Forum Espirita

CODIFICAÇÃO => O Livro dos Espíritos => Tópico iniciado por: Aldebaran em 12 de Novembro de 2009, 19:46

Título: Lei de Sociedade: qual o objetivo da Encarnação dos Espíritos?
Enviado por: Aldebaran em 12 de Novembro de 2009, 19:46
Olá pessoal,

Por qual motivo os Espíritos tem que se encarnar e depois reencarnar para poder progredir??

Esse é um estudo sociológico à luz do Espiritismo sobre a encarnação dos Espíritos.

Coloco, antes do texto, algumas questões:

1- Por que o Espírito é obrigado a viver em sociedade em mundos materiais? Qual a finalidade??

2- Se o Espírito vivesse em sociedade fora da matéria, teria as mesmas condições de evoluir, quando está num mundo material??

3- Qual a importância da Lei de Sociedade para o desenvolvimento do Espírito e suas potencialidades latentes??

bom, essas são algumas questões  que coloco, para iniciarmos esse estudo.

Abaixo o texto sobre a Lei de Sociedade, em O Livro dos Espíritos. Leiam e comentem.


Abçs


Renato



O Livro dos Espíritos
Parte Terceira – Capítulo 7
Lei de Sociedade
Necessidade da vida social – Vida de isolamento. Voto de silêncio – Laços de família

Necessidade da vida social
766 A vida social é uma obrigação natural?

– Certamente. Deus fez o homem para viver em sociedade. Deus deu-lhe a palavra e todas as demais faculdades necessárias ao relacionamento.

767 O isolamento absoluto é contrário à lei natural?

– Sim, uma vez que os homens procuram por instinto a sociedade, para que todos possam concorrer para o progresso ao se ajudarem mutuamente.

768 O homem, ao procurar viver em sociedade, apenas obedece a um sentimento pessoal, ou há um objetivo providencial mais geral?

– O homem deve progredir, mas não pode fazer isso sozinho porque não dispõe de todas as faculdades; eis por que precisa se relacionar com outros homens. No isolamento, se embrutece e se enfraquece.

☼ Nenhum homem possui todos os conhecimentos. Pelas relações sociais é que se completam uns aos outros para assegurar seu bem estar e progredir: é por isso que, tendo necessidade uns dos outros, são feitos para viver em sociedade e não isolados.

Vida de isolamento. Voto de silêncio
769 Compreende-se, como princípio geral, que a vida social faça parte na natureza; mas, como todos os gostos estão também na natureza, por que o gosto pelo isolamento absoluto seria condenável se o homem encontra nele sua satisfação?

– Satisfação de egoísta. Há também homens que encontram satisfação em se embriagar; vós os aprovais? Deus não pode ter por agradável uma vida em que o homem se condena a não ser útil a ninguém.

770 O que pensar dos homens que escolhem viver em reclusão absoluta para fugir do contato nocivo do mundo?

– Duplo egoísmo.

770 a Mas se esse retiro tiver por objetivo uma expiação ao lhe impor uma privação pesarosa, não é meritório?

– Fazer antes o bem do que o mal é a melhor expiação. Ao evitarem um mal, caem em outro, uma vez que se esquecem da lei de amor e de caridade.

771 O que pensar daqueles que fogem do mundo para se devotar ao alívio dos sofredores?

– Esses se elevam ao se rebaixarem. Têm duplo mérito por se colocarem acima dos prazeres materiais e por fazerem o bem cumprindo a lei do trabalho.

771 a E aqueles que procuram no retiro a tranqüilidade de que precisam para alguns trabalhos?

– Esse não é absolutamente um retiro egoísta. Eles não se isolam da sociedade, uma vez que trabalham para ela.

772 O que pensar do voto de silêncio determinado por certas seitas desde a Antiguidade?

– Perguntai antes se a palavra é um dom natural e porque Deus a concedeu ao homem. Deus reprova o abuso e não o uso das faculdades que concedeu. Entretanto, há momentos em que o silêncio pode ser útil. No silêncio vos concentrais; vosso Espírito torna-se mais livre e pode então entrar em comunicação conosco. Mas voto de silêncio é uma tolice. Sem dúvida, os que consideram essas privações voluntárias como atos de virtude têm uma boa intenção, mas se enganam porque não compreendem verdadeiramente o alcance das leis de Deus.

☼ O voto de silêncio absoluto, como o de isolamento, impede o homem das relações sociais que proporcionam ocasiões de fazer o bem e cumprir a lei do progresso.

Laços de família
773 Por que, entre os animais, pais e filhos deixam de se reconhecer assim que os filhos não necessitam mais de cuidados?

– Os animais vivem vida material e não moral. A ternura da mãe com seus filhotes tem origem no instinto de conservação de suas crias; quando eles podem cuidar de si mesmos, sua tarefa está cumprida, a natureza não exige deles mais nada; por isso os abandona, para se ocupar com os outros recém-chegados.

774 Há pessoas que deduzem, do abandono dos pequenos animais por seus pais, que entre os homens os laços de família são apenas resultado dos costumes sociais e não uma lei natural; que devemos pensar disso?

– O homem tem destinação diferente dos animais; por que, então, querer se parecer com eles? Para o homem, há outra coisa além das necessidades físicas: a necessidade do progresso. Os laços sociais são necessários ao progresso e os de família estreitam os sociais: eis por que fazem parte da lei natural. Deus quis que os homens aprendessem assim, a se amar como irmãos. (Veja a questão 205.)

775 Qual seria, para a sociedade, o resultado do relaxamento dos laços de família?

um agravamento do egoísmo     





Título: Re: Lei de Sociedade: qual o objetivo da Encarnação dos Espíritos?
Enviado por: Luzceano em 13 de Novembro de 2009, 01:57
Por qual motivo os Espíritos tem que se encarnar e depois reencarnar para poder progredir??

Talvez porque é impossivel evoluir de uma so vez

1- Por que o Espírito é obrigado a viver em sociedade em mundos materiais? Qual a finalidade??

Porque e no meio da sociedade que nos podemos demontrar se realmente nos temos paz, amor, sabedoria, as qualidades espirituais que todos nos desejamos ter
Sentir amor, paz, em isolamento e facil. Dificil e demostrar amor pelos inimigos, dificil e ter paz quando alguem te agride, dificil é dar uma palavra de carinho quando recebemos uma palavra agreciva
So podemos provar a conquista de essas qualidades em sociedade

2- Se o Espírito vivesse em sociedade fora da matéria, teria as mesmas condições de evoluir, quando está num mundo material??

Um espirito de baixa evolução nao poque ele fere os outros sem saber que esta fazendo o mal, ele so encherga a ele mesmo, e se isso contessese de espiritos de baixa evoluçao vivendo apenas no plano espiritual quando eles fossem agredidos eles jamais perdoariam porque eles nao conseguiriam esquecer o mal que sofreram, é com isso eles estacionam na evolução, por isso nos temos o mundo material que funciona como um vel sobre o passado em que se esquese quem nos fes o mal, podendo assim rencarnar dois inimigos na mesma familia para formar laços de amor apagando seus debitos do passado e alcançando a evolução
A muitas interpretaçoes sobre essa firmação de Jesus mas para mim essa e a que fas mais sentido
Jesus afirma: “Não pensem que eu vim trazer paz à terra; eu não vim trazer a paz, e sim a Espada. De fato, eu vim separar o filho de seu pai, a filha de sua mãe, a nora de sua sogra. E os inimigos do homem serão os seus próprios familiares” (Mt 10, 34-36).
Quantas estorias nos ouvimos de duas pessoas da familia que eram inimigos em outra vida e hoje vivem na mesma familia/

3- Qual a importância da Lei de Sociedade para o desenvolvimento do Espírito e suas potencialidades latentes??

Atraves da lei nos estabelecemos o que e bom para termos uma sociedade com direitos de iguadeda mais saudavel

Gostei do topico Renato
Título: Re: Lei de Sociedade: qual o objetivo da Encarnação dos Espíritos?
Enviado por: Aldebaran em 13 de Novembro de 2009, 07:58
Olá luzceano,

Citar
Gostei do topico Renato

e eu gostei das suas respostas.

Como os Espíritos exerceriam o seu livre-arbítrio, se a condição material do mundo terrestre, não ensejasse o incoercível e inevitável exercício do poder?? Não será por isso que os Espíritos têm que (re) encarnar??

(na verdade eu abri esse tópico, mas não tenho respostas para as perguntas que faço; estou esperando alguém responder rrs)

A vida em sociedade é Lei da Natureza, uma verdadeira imposição da Natureza ao homem, a fim de que a sociedade não se dissolva e venha a se extingüir.


Política é a ciência que estuda o poder e este último é exercido a fim de que a sociedade se mantenha coesa. Para esse fim, a sociedade civil nomeia uma sociedade política [ESTADO], que doravante (no Mito da Horda Primitiva de Thommas Hobbes, em "O Leviatã", sua obra de Ciência Política Clássica mais ambiciosa) será a única autorizada a exercer o poder - ameaça de coerção física - baseado na legitimidade (aceitação do poder de forma consensual pela Sociedade Civil, que nomeara pelo consenso a Sociedade Política ou Estado) e na legalidade (pressupostos racionais-legais que fundamentam os princípios da legitimidade no âmbito da Lei).


Nesse sentido a Política é de certa forma, grosso modo - exclusivamente no seu sentido epistemológico - uma Lei da Natureza. Nenhuma sociedade conseguiu sobreviver, historicamente, sem a Política.



Essa não seria uma justificativa para a necessidade da ENCARNAÇÃO dos Espíritos???


abçs



Renato

 
Título: Re: Lei de Sociedade: qual o objetivo da Encarnação dos Espíritos?
Enviado por: Aldebaran em 13 de Novembro de 2009, 08:10
Aonde eu estou querendo chegar com essa Teoria Política??

A questão que eu coloco é a seguinte: se os Espíritos permanecessem na erraticidade, existiria ali a Política???

nesse sentido, não é somente num mundo material como a Terra em que a Política pode existir??

Vejam outros conceitos sobre Poder:

1- Poder econômico: posse dos meios de produção. Aquele que possui esses meios, sujeita outrem mesmo contra a vontade deste último.

2- Poder ideológico: posse dos meios de divulgação de uma certa ideologia, normalmente a idelologia dominante, e,

3- Poder Politico: posse dos meios pelos quais se exerce a coação física em benefício da coesão social, a saber, a polícia e o exército. O Estado detém esse poder (isso não funciona para o Rio de Janeiro) e o exerce com vistas à manutenção da ordem e da coesão social.

E eu pergunto: não será o poder que limita o livre-arbítrio do Espírito??? Porque, o PODER [exige] que o indivíduo viva coletivamente. A questão, já posta é, fora dos mundos materiais existiria o poder, ou ele é oriundo, emanado da própria essência de um mundo material, no sentido de uns precisarem dos outros para sobreviver??

Bom, por ora, é isso...

abçs ,


Renato


 
Título: Re: Lei de Sociedade: qual o objetivo da Encarnação dos Espíritos?
Enviado por: Luzceano em 13 de Novembro de 2009, 12:10

E eu pergunto: não será o poder que limita o livre-arbítrio do Espírito??? Porque, o PODER [exige] que o indivíduo viva coletivamente. A questão, já posta é, fora dos mundos materiais existiria o poder, ou ele é oriundo, emanado da própria essência de um mundo material, no sentido de uns precisarem dos outros para sobreviver??

Bom, por ora, é isso...

abçs ,


Renato
 

Um ponto de vista:
O poder nas mãos de um espirito egoista, sim limita o livre arbitrio, mas nas mãos de um espirito exemplo Jesus liberta um mundo inteiro
Definição de poder para mim: habilidade de comandar para o bem ou para o mal por isso é nessesario conviver coletivamente
O poder emana de Deus por isso esta em tudo e em todos, exemplo Jesus comanda Milhoes de espiritos no plano espiritual para o bem
Deus fez o homem sua imagem e semelhança
Título: Re: Lei de Sociedade: qual o objetivo da Encarnação dos Espíritos?
Enviado por: Mourarego em 14 de Novembro de 2009, 14:59
O objetivo mano Renato, encontra-se preceituado no capítulo dois do livro dois, pergunta cento e trinta e dois de OLE:
Finalidade da encarnação.
"132. Qual é a finalidade da encarnação dos Espíritos?
– Deus a impõe com o fim de levá-los à perfeição: para uns, é uma expiação; para
outros, uma missão. Mas, para chegar a essa perfeição, eles devem sofrer todas as
vicissitudes da existência corpórea: nisto é que está a expiação. A encarnação tem ainda
outra finalidade, que é a de pôr o Espírito em condições de enfrentar a sua parte na obra
da criação
. E para executá-la que ele toma um aparelho em cada mundo, em harmonia
com a sua matéria essencial, a fim de nele cumprir, daquele ponto de vista, as ordens de
Deus. E dessa maneira, concorrendo para a obra geral, também progride.
A ação dos seres corpóreos é necessária à marcha do Universo. Mas Deus, na
sua sabedoria, quis que eles tivessem, nessa mesma ação, um meio de progredir e de
se aproximarem d’Ele
. É assim que, por uma lei admirável da sua providência, tudo
se encadeia, tudo é solidário na Natureza".
Era necessário, que como seres gregários, tivessem de constituir  convenções pelas quais se organizassem, e convivessem, dai a sociedade como a conhecemos.
Contudo, em termos de Espiritismo não podemos esquecer que tudo o que interessa para evolução espiritual se concentra na moral, mesmo que para que se a tenha de bom tom, tenhamos de ter, antes, um intelecto bem avantajado. O conhecimento abre-nos as portas do saber e este as portas da moral que nos fará tomar das decisões mais corretas conferindo-nos maior livre arbítrio.
As leis de sociedade servem-nos tanto de freio quanto de diagramador da conduta humana. Viveremos tão melhor encarnadamente, quanto melhor nos fizermos nos ditames e no seguir da lei natural.
Abraços,
Moura
Título: Re: Lei de Sociedade: qual o objetivo da Encarnação dos Espíritos?
Enviado por: Aldebaran em 14 de Novembro de 2009, 15:13
Citar
Moura: Era necessário, que como seres gregários, tivessem de constituir  convenções pelas quais se organizassem, e convivessem, dai a sociedade como a conhecemos.

Pois é Moura, é aí que entra o papel da política. Através do exercício do poder, com a finalidade de se manter uma sociedade coesa, os Espíritos são constrangidos a não  se desviarem do roteiro de suas provas, escolhidas antes de reencarnar.

Desse ponto de vista, talvez o Anton tenha alguma razão: de fato, se não houvesse a sociedade dividida em castas ou classes, camadas, etc,  um Espírito estando encarnado poderia mudar o rumo de suas provas: o que nasceu na pobreza extrema, se tornaria rico do dia para a noite, porque iria roubar e não teria um Estado para impedir isso. Do mesmo modo que, um rico - se se lembrasse que ser rico é uma prova para ele - venderia tudo  o que tinha.
Eu acho que é nesse sentido que os Espíritos têm que encarnar e reencarnar.
Por outro lado é aquilo que você disse também, ou melhor que os Espíritos disseram a Kardec: em contato  com a matéria, o homem desenvolve melhor a sua inteligência, e assim, toma a sua parte na criação. Ou seja, é somente vivendo em sociedade que o homem pode vir a ser útil a seus semelhantes: com efeito, como  dizem os Espíritos, sem a sociedade, não haveria limites ao egoísmo e permaneceríamos perpetuamente em estado estacionário.


abçs

Renato
Título: Re: Lei de Sociedade: qual o objetivo da Encarnação dos Espíritos?
Enviado por: Aldebaran em 14 de Novembro de 2009, 15:28
Citar
luzceano: Definição de poder para mim: habilidade de comandar para o bem ou para o mal por isso é nessesario conviver coletivamente

Luz, veja o seguinte; do ponto de vista da Teoria do Poder, essa visão sua é maniqueísta. Não se exerce o poder "para o mal e para o bem". O que pode haver é opressão através do poder. Ex. o capitalista forçar o trabalhador a vender sua força-de-trabalho ao preço que ele estabelecer. Isto é uma forma de poder. Outra, quando a polícia te dá uma multa por execeço de velocidadade, ela não está te fazendo uma mal (apesar de vc ter que pagar a multa) está te fazendo um bem, ou seja, evitando que vc bata o carro e se mate ou mate outras pessoas. O poder ideológico: é utilizado para difundir idéias dominantes, com o fim de convencer acerca da LEGITIMIDADE DO PODER, quando nao há uma instancia legal para assegurar essa legitimidade.

Agora eu pergunto: o exercício do poder é intrínseco a uma sociedade de seres corpóreos ou ele poderia existir no mundo espiritual?? Sem a sociedade, o Espírito não poderia evoluir, e sem o poder não existiria sequer a sociedade.

Eu ainda naõ estou conseguindo me expressar como gostaria, a contento, mas ainda chego lá ... não sei tbm se vocês estão entendendo  alguma coisa...


abçs



Renato


 
Título: Re: Lei de Sociedade: qual o objetivo da Encarnação dos Espíritos?
Enviado por: Mourarego em 14 de Novembro de 2009, 15:29
Tudo, dentro da visão doutrinária, acontece em função da qualidade moral dos Espíritos.
É assim que em pergunta da parte final de OLE
E vemos os Espíritos afirmar: "Pensais viver numa sociedade melhor e mais avançada porque comeis melhor, vestís melhor e morais melhor. na verdade só habitareis em sociedade mais avançada quando nesta habitarem, em superioridade os homens de bem".
Abração,
Moura
Título: Re: Lei de Sociedade: qual o objetivo da Encarnação dos Espíritos?
Enviado por: Aldebaran em 14 de Novembro de 2009, 15:50
Mesmo assim, houve uma evolução nos códigos de ética, nas Leis e nas instituições. A pena de morte foi banida da maioria dos países, e hoje, a Lei dispõe de atenuantes para os diversos tipos de delitos, você como advogado sabe disso.

Quer dizer, a sociedade melhorou. Ao mesmo tempo e paradoxalmente, se criaram Leis de "liberdade", que eu acho que mais parecem "leis de libertinagem", porque, nesse sentido, vemos que as pessoas não evoluíram quase nada em termos morais, as pessoas que eu digo, nós todos,  uns mais,  outros menos. 

De fato, a civilização e sua parafernália técnico-instrumental, cria a ilusão de termos nos tornado melhor, mas é só um verniz social que existe. Na verdadee, como você disse, o Espírito ainda é vítima dos seus atavismos  e primitivismos.

Quer dizer, a sociedade evoluiu ( ? ), mas nós como Espíritos ainda continuamos tão atrasados moralmente quanto éramos há alguns séculos. Essa discussão  até suscita aquele velho debate de que "o homem é um produto" social. Será que hoje estamos a ver isso??

abçs

Renato

Título: Re: Lei de Sociedade: qual o objetivo da Encarnação dos Espíritos?
Enviado por: Luzceano em 15 de Novembro de 2009, 18:15
Citar
luzceano: Definição de poder para mim: habilidade de comandar para o bem ou para o mal por isso é nessesario conviver coletivamente

Luz, veja o seguinte; do ponto de vista da Teoria do Poder, essa visão sua é maniqueísta. Não se exerce o poder "para o mal e para o bem". O que pode haver é opressão através do poder. Ex. o capitalista forçar o trabalhador a vender sua força-de-trabalho ao preço que ele estabelecer. Isto é uma forma de poder. Outra, quando a polícia te dá uma multa por execeço de velocidadade, ela não está te fazendo uma mal (apesar de vc ter que pagar a multa) está te fazendo um bem, ou seja, evitando que vc bata o carro e se mate ou mate outras pessoas. O poder ideológico: é utilizado para difundir idéias dominantes, com o fim de convencer acerca da LEGITIMIDADE DO PODER, quando nao há uma instancia legal para assegurar essa legitimidade.

Agora eu pergunto: o exercício do poder é intrínseco a uma sociedade de seres corpóreos ou ele poderia existir no mundo espiritual?? Sem a sociedade, o Espírito não poderia evoluir, e sem o poder não existiria sequer a sociedade.

Eu ainda naõ estou conseguindo me expressar como gostaria, a contento, mas ainda chego lá ... não sei tbm se vocês estão entendendo  alguma coisa...


abçs



Renato


 

Oi Renato
A minha compreenção ela so concegue te responder isso que eu postei
Mas lembrei outra coisa agora:
No livro nosso Lar, na cidade de Nosso Lar o poder tambem existe, la tem leis, governo e tudo mais que ah aqui na terra.
Voce não acha que o poder existe na cidade de Nosso Lar?
Título: Re: Lei de Sociedade: qual o objetivo da Encarnação dos Espíritos?
Enviado por: Aldebaran em 15 de Novembro de 2009, 18:38
Olá luzceano.
Finalmente você está chegando ao ponto.
Nas colônias espirituais existem sim, leis e regras de convivência, mas eu não diria que existe o poder, em termos epistemológicos, tal como concebido em Teoria Política.
Nos livros do André Luiz é narrado que os Espíritos elevados muitas vezes não podem se adentrar a regiões onde há o domínio de chefes perversos que, por processo  hipnótico induzem outras  mentes  a fazer o mal. Ali é perigoso, e um Espírito recém-desencarnado  como era André Luiz à época, correria o risco de ser aprisionado por esses seres. Algo  assim.
Ademais, há as diversas narrativas  sobre legiões do além que vivem praticando o mal, e sob cujos atos, não é possível antepor-se um óbice do ponto de vista da política.
Talvez neste caso, se justifique o posicionamento de alguns espiritualistas como o Anton, que dizem, que na erraticidade o Espírito goza de livre-arbítrio, mas não mais, quando encarnado.
Então a questão é essa: para uma efetiva evolução do Espírito, somente uma sociedade, organizada politicamente num mundo material, teria condições de restringir de fato, o livre-arbítrio do Espírito.

Passo a palavra...


abçs



Renato


Título: Re: Lei de Sociedade: qual o objetivo da Encarnação dos Espíritos?
Enviado por: Mourarego em 15 de Novembro de 2009, 18:46
No ver de André e de alguns outros Espíritos todos em tempos diferentes, as colônias existem.
Mas andamos a ver em outro tópico que se for pela visao de mundos transitórios não há esta possibilidade né?
Bem, mas este é outro papo ...
Abração,
Moura
Título: Re: Lei de Sociedade: qual o objetivo da Encarnação dos Espíritos?
Enviado por: Aldebaran em 15 de Novembro de 2009, 19:13
E se supor que as colônias não existem??

Como é que se organiza um Estado na erraticidade, Moura?? Você que é advogado não perdeu essa aula não é??

Sabemos que a função última de um Estado não é oWellfare-state - se bem que aqui no Brasil é um Estado de mal-estar social.

A função de um Estado é assegurar a coesão social. Ora, não tendo um "Estado" na erraticidade, o que mantém a coesão daquela "sociedade"?

abçs,

Renato

Título: Re: Lei de Sociedade: qual o objetivo da Encarnação dos Espíritos?
Enviado por: Mourarego em 15 de Novembro de 2009, 23:15
Mano Renato, a erraticidde em nada se compara ao mundo físico.
mesmo porque lá é um mundo moral, enquanto aqui, moral é artigo de luxo.
Abração,
Moura
Título: Re: Lei de Sociedade: qual o objetivo da Encarnação dos Espíritos?
Enviado por: Aldebaran em 15 de Novembro de 2009, 23:22
Mano Renato, a erraticidde em nada se compara ao mundo físico.
mesmo porque lá é um mundo moral, enquanto aqui, moral é artigo de luxo.
Abração,
Moura

Sim, mas você com isso, não respondeu nada, escapou pela tangente de novo hehheee

Vou colocar a questão novamente: a encarnação dos Espíritos não têm sua lógica no constrangimento que um mundo material pode ensejar à sociedade organizada em torno do Estado?? e, em conseqüência, um constrangimento ao Espírito que tem o seu livre-arbítrio cerceado?

Cadê os advogados!!!! vocês andaram faltando às aulas de Teoria Geral do Estado??  :D

abçs


Renato