Forum Espirita

CODIFICAÇÃO => O Livro dos Espíritos => Tópico iniciado por: Ann@ em 28 de Maio de 2008, 20:06

Título: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: Ann@ em 28 de Maio de 2008, 20:06

Capítulo I - DEUS 
I Deus e o Infinito

1. O que é Deus?
– Deus é a inteligência suprema, causa primária de todas as coisas.

2. O que devemos entender por infinito?
– Aquilo que não tem começo nem fim: o desconhecido; todo o desconhecido é infinito.

3. Poderíamos dizer que Deus é o infinito?
– Definição incompleta. Pobreza da linguagem dos homens, insuficiente para definir coisas que estão além da sua inteligência.

Deus é infinito nas suas perfeições, mas o infinito é uma abstração; dizer que Deus é
o infinito é tomar o atributo de uma coisa por ela mesma, definir uma coisa, ainda não
conhecida, por outra que também não o é.


II – PROVAS DA EXISTÊNCIA DE DEUS

4. Onde podemos encontrar a prova da existência de Deus?
– Num axioma que aplicais às vossas ciências: Não há efeito sem causa. Procurai a
causa de tudo o que não é obra do homem, e vossa razão vos responderá.

Para crer em Deus é suficiente lançar os olhos às obras da Criação. O Universo
existe; ele tem, portanto, uma causa. Duvidar da existência de Deus seria negar que
todo efeito tem uma causa, e avançar que o nada pode fazer alguma coisa.


5. Que conseqüência podemos tirar do sentimento intuitivo, que todos os homens
trazem consigo, da existência de Deus?
– Que Deus existe; pois de onde lhes viria esse sentimento, se ele não se apoiasse em nada? É uma conseqüência do princípio de que não há efeito sem causa.

6. O sentimento cêntimo da existência de Deus, que trazemos conosco, não seria o
efeito da educação e o produto de idéias adquiridas?
– Se assim fosse, por que os vossos selvagens também teriam esse sentimento?

Se o sentimento da existência de um ser supremo não fosse mais que o produto
de um ensinamento, não seria universal e nem existiria, como as noções cientificas,
senão entre os que tivessem podido receber esse ensinamento.


7. Poderíamos encontrar a causa primária da formação das coisas nas propriedades
íntimas da matéria?
- Mas, então, qual seria a causa dessas propriedades? E sempre necessária uma
causa primária.

Atribuir a formação primária das coisas às propriedades íntimas da matéria
seria tomar o efeito pela causa, pois essas propriedades são em si mesmas um efeito,
que deve ter uma causa.


8. Que pensar da opinião que atribui a formação primária a uma combinação fortuita
da matéria, ou.seja, ao acaso?
– Outro absurdo! Que homem de bom senso pode considerar o acaso como um ser
inteligente? E, além disso, o que é o acaso? Nada.

A harmonia que regula as forças do Universo revela combinações e fins determinados, e por isso mesmo um poder inteligente. Atribuir,a formação primária ao acaso seria uma falta de senso, porque o acaso é cego e não pode produzir efeitos inteligentes. Um acaso inteligente já não seria acaso.

9. Onde se pode ver, na causa primária, uma inteligência suprema, superior a todas as
outras?
Tendes um provérbio que diz o seguinte: Pela obra se conhece o autor. Pois bem:
vede a obra e procurai o autor! É o orgulho que gera a incredulidade. O homem
orgulhoso nada admite acima de si, e é por isso que se considera um espírito forte. Pobre ser, que um sopro de Deus pode abater!

Julga-se o poder de uma inteligência pelas suas obras. Como nenhum ser humano pode criar o que a Natureza produz, a causa primária há de estar numa inteligência superior à Humanidade. Sejam quais forem os prodígios realizados pela inteligência humana, esta
inteligência tem também uma causa primária. R a inteligência superior a causa primária de todas as coisas, qualquer que seja o nome pelo qual o homem a designe.


*********************************

os textos em destaque são notas e explicações de Kardec.
Título: Re: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: Ann@ em 28 de Maio de 2008, 20:20

Olá amigos,

Dando início aos estudos das Obras Básicas, por sugestão iniciamos com O Livro dos Espíritos. Como foi acertado o tópico de abertura é apenas cópia do OLE e a partir deste post, começaremos a conversar... gostaríamos de presença de todos quando possível.

Apenas uma observação: lembramos que o objetivo deste estudo é debatermos em cima do entendimento que cada um possui, para tentarmos chegar a um concenso, quando possível numa conclusão. Sabemos que dentro do entendimento dos ensinamentos Espírita nada é definitivo, e que nossa compreensão além de precária é relativa, portanto o que chamamos de conclusão, são opiniões momentâneas sujeitas a modificações ao longo de nossas vidas, pela nossa evolução. Não é nosso objetivo, como resposta, utilizarmos perguntas e respostas constantes no próprio OLE, pois pretendemos estudá-lo inteiramente, assim estaríamos adiantando um assunto ou uma dúvida e poderia causar confusões.

***************************************

Acredito que estes itens não deva existir muitas dúvidas. Creio que todos nós temos uma explicação sobre Deus.

Deus é o Ser Supremo! Inteligência Suprema! O Criador! Trazemos em nosso espírito, em nosso íntimo, a certeza de Sua existência.

Não temos ainda como explicar exatamente o que Ele seja, creio que em nosso momento evolutivo temos mais que senti-Lo.

Abraços

Ana :D
Título: Re: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: Andrea em 28 de Maio de 2008, 21:02
Excelente essa iniciativa!!

Terão de ter paciência comigo, já que sou bastante iniciante na doutrina espírita e tenho muitas perguntas. Sempre que forem inoportunas (talvez porque serão respondidas mais adiante) não se acanhem em dizê-lo a mim, por favor.

Então lá vai: É correto dizer que Deus é dotado de personalidade? E quanto a um nome... acham que o nome hebraico mencionado no velho testamento, representado pelo tetragrama IHVH, hoje traduzido em nossa língua como "Jeová" é o nome escolhido pelo próprio Altíssimo? Um amigo espírita meu, disse que Jeová era o nome escolhido pelo espírito guia dos israelitas. Concordam?

Abraços!

Andrea
Título: Re: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: Ann@ em 29 de Maio de 2008, 04:04

Olá Andrea,

fico feliz de ter gostado da idéia.

sobre as tuas perguntas, penso o seguinte:

Citar
É correto dizer que Deus é dotado de personalidade?

Não é. Personalidade é a qualidade ou caráter próprio de uma pessoa. Deus não é uma pessoa.

Citar
E quanto a um nome... acham que o nome hebraico mencionado no velho testamento, representado pelo tetragrama IHVH, hoje traduzido em nossa língua como "Jeová" é o nome escolhido pelo próprio Altíssimo? Um amigo espírita meu, disse que Jeová era o nome escolhido pelo espírito guia dos israelitas. Concordam?

Não sei te responder isso. Nunca li nada a respeito sobre a escolha deste nome, mas acredito que a necessidade de dar a Deus um nome auxiliou na fixação da idéia do Deus único. Muito mais fácil te-Lo como um ser único com nome e (neste caso) com personalidade rígida - castigos, vingaças e alguém que tudo observa do alto, do céu. Imaginando o grau evolutivo daquela época, outra linguagem talvez não seria compreendida.

De qualquer forma vou dar uma pesquisada nesta tua informação ;)

Bjs

Ana
Título: Re: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: Vitor Santos em 29 de Maio de 2008, 15:55
Olá

Citar
Para crer em Deus é suficiente lançar os olhos às obras da Criação. O Universo
existe; ele tem, portanto, uma causa. Duvidar da existência de Deus seria negar que
todo efeito tem uma causa, e avançar que o nada pode fazer alguma coisa

Esta resposta parece-me muito importante, pois dá-nos razões lógicas e racionais para crer que Deus existe. Até do ponto de vista cientifico.

Parece-me que todo aquele que tem ideias materialistas (no sentido em que acredita apenas na matéria, recusando a crença na existência de Deus e do mundo espiriual), ao observar a organização do universo, não sei se deve, mas pode dizer que a organização da matéria é fruto do acaso. Isso é um argumento discutivel, embora, na minha óptica, pouco convincente.

Contudo a ciência diz que o universo foi criado, ou seja, que não existe de sempre. A teoria do Big Bang diz que não havia espaço, nem tempo, e que, de súbito se começou a formar o universo. O espaço começou a expandir-se, o tempo começou a decorrer. O espaço estava preenchido de uma matéria primitiva em estados energéticos incomensuráveis (altissimas temperaturas, energia cinètica brutal, etc.) e em estado quimico diferente da matéria corrente, que nós conhecemos. Dessa matéria primitiva surgiram os elementos quimicos que conhecemos hoje.

Se admitirmos que o universo foi criado, como diz a ciência, e que essa criação surgiu de coisa nenhuma, parece-me que caimos num paradoxo.

parece-me uma hipótese cientificamente mais credivel, acreditar que, se o universo foi criado, existiu um Criador.

Dizem os materialistas que depois fica por explicar como se formou o Criador. O espiritismo acredita que o Criador existe desde sempre. é a Causa Primeira, mas não tem, Ele próprio, causa. Ou seja, Deus é incausal.

Enfim, tudo acaba por ser uma questão de crença, pois não podemos provar cientificamente que a Criação do Universo foi elaborada por Deus, nem sequer somos capazes de definir Deus com rigor. Pois isso está acima da nossa capacidade actual. Mas as pessoas têm razões para ter esta crença em vez daquela. A minha razão é que acho que, racionalmente, a explicação de que existe Uma Inteligência Suprema, Causa Primeira de Todas as Coisas, me parece muito mais viável.

Para além de tudo o mais, o meu coração, o meu instinto, a minha intuição, ou o que quer que lhe queiram chamar, diz-me tb que é assim. Mas o que eu sinto, não serve de argumento, pois é subjectivo. As coisas subjectivas vivem-se, mas não se podem explicar, a menos que estejamos a falar com alguém tb já tenha sentido o mesmo. As palavras são limitadas para transmitir alguns sentimentos.

Conclusão:

- A definição Espirita de Deus, não estando demonstrada pela ciência humana, é uma hipótese tão credivel como qualquer outra hipótese cientifica. A ciência actual não tem nenhuma resposta melhor que esta para a geração do universo, pelo menos que eu saiba. 
 
bem hajam
Título: Re: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: Ann@ em 29 de Maio de 2008, 18:14
Olá amigos,

Citar
Para além de tudo o mais, o meu coração, o meu instinto, a minha intuição, ou o que quer que lhe queiram chamar, diz-me tb que é assim. Mas o que eu sinto, não serve de argumento, pois é subjectivo. As coisas subjectivas vivem-se, mas não se podem explicar, a menos que estejamos a falar com alguém tb já tenha sentido o mesmo. As palavras são limitadas para transmitir alguns sentimentos.

Vitor, acho que você resumiu tudo; concordo plenamente.

Temos muitos cientistas tentando provar a existência ou a inexistência de Deus e obviamente, os dois lados possuem "provas irrefutáveis" comprovando suas teses. Na Revista Superinteressante, nr 220, dez/2005, a matéria de capa é "Deus Existe? - Será que a ciência tem a respota?".

Nesta matéria tem um parágrafo, Quem é Deus? , que após falar sobre a "imagem" de Deus pintada por Michelangelo, na capela Sistina e Sua temperamental personalidade, passam para as diversas religiões politeístas Hindus, e depois para o Budismo que não acredita em Deus, cultuam um homem que atingiu a iluminação e tentam fazer o mesmo.

No final dessa discussão perguntam: Como então a ciência pode encontrar Deus? - Resposta: Apesar disso, os estudiosos sabem que há algo em comum entre essas crenças. Sem exceção, elas acreditam que há uma ordem, uma espécie de propósito (ou, se preferir, sentido) no Universo. Nenhuma religião trabalha com o pressuposto de que o acaso e a indiferença regem nossas vidas. Curiosamente, foi a busca por essa ordem inexplicável que acabou impulsionando o avanço da própria ciência.

Abraços

Ana :D
Título: Re: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: Ivi em 29 de Maio de 2008, 19:02
Paz para todos !

Acredito que estes itens não deva existir muitas dúvidas. Creio que todos nós temos uma explicação sobre Deus.” – citação de Ann@

Iria iniciar minha participação no estudo ratificando a citação acima da Ann@. No entanto as demais participações contribuíram ainda mais para perceber quão gratificante é aprender com pessoas que já possuem um grau mais elevado do conhecimento da Doutrina e que, para as perguntas em estudo, sempre existirá algo a aprender, mesmo ‘achando’ que não tenho dúvidas.

Posso concluir então com a resposta nº 3 dos Espíritos que DEUS é ainda desconhecido para nós dado ao nosso grau de evolução ? É que temos (eu pelo menos) a sensação de ‘conhecer’ DEUS, Seus propósitos e conhecendo seus atributos pensava ‘conhecê-Lo’, mas pela resposta, tenho que admitir que não alcançaremos o real e intenso significado de DEUS então para mim DEUS simplesmente é e é de toda eternidade.


Abraço fraterno !
Ivi

Título: Re: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: Vitor Santos em 29 de Maio de 2008, 19:24
Olá Ivi

Mais á frente, no LE, é explicado que nós podemos ter uma ideia muitissimo superificial de Deus. Por exemplo, que Deus é infinitamente bom.

Para perceber Deus, não basta o sexto sentido, é preciso o sétimo, o oitavo, e assim sucessivamente. Falta-nos capacidade de percepção da realidade para poder penetrar em coisas tão complexas.

Nós nem o corpo fisico do homem ainda conhecemos bem, como queremos conhecer Deus? A ciência humana tem muito que palmilhar até compreender estas coisas.

bem hajas
Título: Re: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: Ivi em 29 de Maio de 2008, 19:58
Olá Vitor !

Tem toda razão !
Que presunção a minha pensar que poderíamos conhecer a DEUS !

Basta-nos crê-Lo, não é verdade ?

Abraço fraterno !
Ivi
Título: Re: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: Vitor Santos em 29 de Maio de 2008, 21:04
Olá Ivi

Eu não disse que eras presunçosa, amiga. Nem tinha nenhuma razão para sequer pensar isso, quanto mais dizer. Eu sou complementei o teu post.

Concordo que o importante é crer em Deus, no seu amor e bondade.

bem hajas
Título: Re: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: Ann@ em 29 de Maio de 2008, 21:13
Olá a todos,

Achei bonito e compartilho com vocês.

A sala de Mestre Benjamim estava lotada e uma senhora pede ao mestre que fale sobre Deus. O mestre olha para o vazio e pergunta:
- Quantas pessoas aqui estão pensando no ar? Quem estiver, levante a mão!
Como ninguém levantou a mão, o mestre continuou.
- Então ninguém está pensando no ar, mas no entanto todos estamos respirando! O ar é nossa vida e não precisamos pensar nele nem dizer o seu nome para que ele nos dê a vida, mas aquele que esta se afogando no fundo do mar, só pensa no ar... Deus é assim! Não é preciso pensar Nele, e pronunciar o Seu nome; ao contrário quando se pensa Nele o tempo todo é porque está se afongando.
- Deus é como o vento. Sentimos na pele quando Ele passa, ouvimos a Sua música nas folhas das árvores e o Seu assobio nas gretas das portas, mas não sabemos nem da onde vem, nem para onde vai.
- Não sejam curiosos a respeito de Deus, sou curioso sobre tudo, mas não a respeito de Deus. Não há palavra capaz de dizer como me sinto em paz diante de Deus. Escuto e vejo Deus em todos os objetos, embora de Deus eu não entenda nem um pouquinho... Eu vejo Deus em cada uma das vinte e quatro horas e em cada instante de cada uma delas... nos rostos dos homens e das mulheres eu vejo Deus!

abraços

Ana :D
Título: Re: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: Ivi em 29 de Maio de 2008, 21:43
Olá Vitor

Eu não disse que eras presunçosa, amiga. Nem tinha nenhuma razão para sequer pensar isso, quanto mais dizer. Eu sou complementei o teu post.

Por favor Vitor, em momento algum passou pela minha cabeça que você sequer pensou que eu era presunçosa. Eu disse isso de mim para mim mesma. Desculpe se minhas palavras deram essa conotação, mas nem de longe eu pensaria isso de você.
Aliás, você complementou meu post com muita propriedade por sinal.

Abraço fraterno !
Ivi
Título: Re: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: Peregrino em 29 de Maio de 2008, 23:40

Olá, amigos

O "estudo" sobre "Deus" se encontra também noutras partes do Livro dos Espíritos, nomeadamente aqui, na questão n.º667 que se refere ao abandono do politeismo para a consagração do monoteismo:

"A concepção de um Deus único não poderia existir no homem, senão como resultado do desenvolvimento de suas idéias. Incapaz, pela sua ignorância, de conceber um ser imaterial, sem forma determinada, actuando sobre a matéria, conferiu-Lhe o homem atributos da natureza corpórea, isto é, uma forma e um aspecto e, desde então, tudo o que parecia ultrapassar os limites da inteligência comum era, para ele, uma divindade. Tudo o que não compreendia devia ser obra de uma potência sobrenatural. Daí a crer em tantas potências distintas quantos os efeitos que observava, não havia mais que um passo. Em todos os tempos, porém, houve homens instruídos, que compreenderam ser impossível a existência desses poderes múltiplos a governarem o mundo, sem uma direcção superior, e que, em consequência, se elevaram à concepção de um Deus único."

Pg
Título: Re: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: Ana Ang em 02 de Junho de 2008, 19:21

Olá Ann@ e demais amigos :)

Parabéns pela iniciativa. Eu tentarei acompanhar o estudo quando me for possível :)

A questão das discussões sobre o nome de Deus é um ponto de partida para interessantes reflexões. Existem fatos apresentados por estudiosos das traduções hebraica, grega ou latina que mencionam outras grafias, cada qual com significados que remontam às ideias originais dos homens acerca da Divindade.

A mais antiga delas, por exemplo, segundo o Talmud (Kiddushin 71,1), era “HYH-HWWH-WYHYH”. Esta palavra de 12 letras, que supostamente representava o verdadeiro nome de Deus, é o verbo “ser ou estar” no passado, presente e futuro (no latim: fuit, est, erit).

Tal a essência da intuição que cada um de nós carrega em si sobre o Nosso Pai, um Ser Onipotente, Eterno, que muito antes de sermos já era… que independente de nós, ou das nossas ideias, continuará sendo… recordo a historieta do menino que questionado pela sua professora sobre as provas da existência de Deus e onde Ele estaria caso existisse, responde somente que mais vale perguntar onde Ele não está…

Um abraço a todos :)
Título: Re: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: Anton Kiudero em 09 de Junho de 2008, 23:40
A pergunta 1 do Livro dos Espiritos recebeu a mais curta das respostas. "Deus é a causa primeira de todas as coisas". E como o Livro dos Espíritos tem perguntas encadeadas, ou seja, as perguntas criam a base para as perguntas subsequentes, a resposta a primeira pergunta deve ser completamente compreendida sob pena de impedir a compreensão de toda informação subsequente do Livro dos Espíritos e gerar portanto uma imagem parcial da Doutrina Espírita.

Então pergunto aos amigos o que significa para cada um esta resposta?

"Deus é a causa primeira de todas as coisas"
Título: Re: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: Ann@ em 10 de Junho de 2008, 02:31


Para mim, o criador.

Abçs
Ana
Título: Re: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: Vitor Santos em 10 de Junho de 2008, 08:51
Olá Anton

Na minha interpretação do que leio, a frase "Deus é a Causa Primeira de Todas as Coisas" significa:

1) Tudo o que existe foi criado, ou seja, tem uma causa. Exxceptua-se Deus, que não tem causa. É incasual. Deus não foi criado, existe desde sempre e para sempre.

2) Há coisas que tiveram ou têm causa directa em Deus, ou seja foram criadas directamente por Deus.

3) Tudo o que existe, ou foi criado directamente por Deus, ou foi criado indirectamente por Deus (é resultado de uma cadeia de causa/efeito que começa na criação de Deus). O que foi criado directamente por Deus deu origem a tudo o que existe que não foi criado directamente por Deus.

bem haja
Título: Re: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: vitor_goncalves em 10 de Junho de 2008, 10:21
Olá Amigos

Compreender Deus.
Não seguindo as linhas programáticas da Doutrina Espirita, também dá que pensar, o seguinte.

- Porque Deus criou o Universo?
- Talvez, porque teve necessidade disso.

Parafraseando um trecho dum livro de Emanuel Sáskya.

"Deus, sem Universo, simplesmente não existiria, pelo menos como criador revelado. Não existiria porque não existiria ninguém para completar a sua obra. Claro, tratar-se-ia de uma máxipotência geradora de universos, sem dúvida, mas, se os não gerasse, não passaria disso mesmo, uma OmniPotência, uma OmniCapacidade. Ora, uma energia potencial que não se manifesta em cinética,ou seja, que não traduz em movimento, é virtualmente inexistente. E realmente inútil, pode acrescentar-se.
Assim, o tempo de Deus iniciou-se com o Universo. Deus talvez preexistisse ao Universo (que importa sabê-lo, se era inútil?), mas num sentido objectivo, foi criado com ele. São simultâneos."

Embora não esteja totalmente de acordo, com esta versão, há alguma coisa que se pode sintonizar e analizar.

Um abraço

VG
Título: Re: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: Haga em 10 de Junho de 2008, 10:38
Deus é causa de tudo o que acontece,inclusive dos nossos atos no mundo material.Se olharmos com os olhos do espírito percebemos que tudo o que nos acontece é merecido, portanto no mundo material tudo o que acontece é perfeito e só Deus pode causar algo perfeito.

Muitos dizem" nada acontece por acaso"  e "Deus dá a cada um segundo as suas obras" .. "obras" no sentido da vida intima, do sentimento.

Aí percebemos a acção de Deus em tudo  para que não existam injustiças.
Título: Re: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: Vitor Santos em 10 de Junho de 2008, 11:35
Olá

Citar
- Porque Deus criou o Universo?

Para mim, as respostas a esta questão são especulações sem fundamento. A minha convicção é que não há ninguém na terra com capacidade de responder a esta questão.

É engraçado que há sempre muita gente disponivel para falar por Deus. Como se fossem seres iluminados, espiritos puros, como acesso directo ao Criador. Cegos a quererem explicar a luz aos outros.

bem hajam
Título: Re: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: SB em 10 de Junho de 2008, 12:48
Deus é a essencia de todo o universo.

Pegando um pouco no que o vitor Gonçalves disse sobre o Creador e Criador, e no seguinte Post dele, poderiamos pensar um pouco em Deus e no Homem, perguntarmo-nos se a Essência precede a Existência, ou se a Existência precede a Essência  ::) Talvez nos ajude a perceber o porquê da Existência de Deus, ou senão, o porquê da sua necessidade... Alguns Filosofos fizeram este estudo, mas sempre no intuito de o negar, eu uso precisamente para o sentido inverso ;)

Se verdadeiramente a existência precede a essência, o homem é responsável por aquilo que é.
É por de lado todo o homem no dominio do que ele é e atribuir-lhe toda a responsabilidade da sua existência.

E quando dizemos que o homem é responsável por si proprio, não estamos a dizer que o homem é responsavel pela sua restrita responsabilidade, neste caso, senão estariamos a dizer que é responsável por todos o Homens.

Assim se a essência precede-se a existência teriamos um homem no completo dominio e de lhe atribuir a total responsabilidade daquilo que ele é.
Deixando de haver natureza para passar a haver somente condição humana. Isto é, na sua liberdade deixaria de estar no abstrato e passaria a se reconhecer pela sua propria situação.

O Homem sem natureza humana, sem Deus para o conceber, concebe-se a si mesmo não apenas se concebendo como  tambem concebe o que ele queria que fosse.

Passariamos a ter uma moral apenas baseada na acção, apenas esse acto caracterizando a sua condição humana, nao se importando com o que ou em que situações possam fazer do homem. Tomando a total liberdade de ser, sem responsabilidades morais.

Teriamos um homem que se recusaria pensar para si, e se focaria somente em si.

E pensando desta forma estariamos presente de uma alma imutavel, e nao havendo soluções apos a morte.

Senao entendemos ainda o que é Deus, devemos pensar que ele é necessário.

Tudo está em Deus. Nada há que possa ser ou pensado, fora de Dele

Toda a essência possibilita a emoção que contém toda a Sua capacidade creadora.
Sendo imanente (está situado em tudo na Natureza) que identifica Deus e o Mundo.

Por isso todos no encontramos na Sua essência, sendo que a nossa existência se encontra na Sua natureza.

Assim se nos comprendermos, compreenderemos um pouco de Deus. Tanto quanto, ou equiparado à aquilo que nos conhecemos a nós mesmos.

Quanto mais evoluirmos, mais perto de Deus vamos ficando, não enquanto determinações de tempo ou espaço, mas na Sua Essência, vincando e conhecendo a nossa Existência, a Dele!

Abraços
Título: Re: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: Carlos Ribeiro em 10 de Junho de 2008, 14:33
"Porque Deus criou o Universo?"
Eu também penso que esta questão nos ultrapassa por completo e no nosso estado evolutivo presente não temos as minimas condições para responder a este tipo de questões. Além disso temos coisas mais importantes para nos ocuparmos como diz em "O Livro dos Espíritos" na seguinte passagem:
“Deus existe; disso não podeis duvidar e é o essencial. Crede-me, não vades além.
Não vos percais num labirinto donde não lograríeis sair. Isso não vos tornaria melhores,
antes um pouco mais orgulhosos, pois que acreditaríeis saber, quando na realidade nada
saberíeis. Deixai, consequentemente, de lado todos esses sistemas; tendes bastantes coisas
que vos tocam mais de perto, a começar por vós mesmos. Estudai as vossas próprias
imperfeições, a fim de vos libertardes delas, o que será mais útil do que pretenderdes
penetrar no que é impenetrável.”
Ass:Carlos Ribeiro
Título: Re: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: vitor_goncalves em 10 de Junho de 2008, 15:47
Olá Amigos

Vítor Santos

Eu acho normal, se reconhecermos que o Universo foi criado, perguntarmos porque foi ele criado.

Agora também concordo que ninguém tem capacidade real de responder, mas pode apresentar a sua versão, quer nós aceitamos ou não.

Como se costuma dizer, "as perguntas são sempre pertinentes, as respostas podem não ser".

Eu não estou a dizer, se concordo ou não com exposto, estou a dizer que se deveria analizar.

Agora, não vou perguntar ao Emanuel Sáskya (que não conheço) se ele é iluminado, por dizer aquilo que escreve.

Mesmo que não aceite ou aceite as suas teorias, eu como espirita sou tenho que as respeitar.

No entanto verefiquei à já algum tempo que num dos "sites" espiritas, que Emanuel Sáskya, que é português, creio que espiritualista, tem dado conferências em Centros Espiritas Portuguesas.

Para mim a Doutrina Espirita, não terminou em Allan Kardec, ela tem de seguir em frente e evoluir.

No entanto para mim, nós não fugimos de Deus, nós estamos com Deus, então tudo o que nós fizermos, de bem, de mal, escrevemos ou dizemos, tem sempre o acordo de Deus. Porquê?. Não sabemos, mas um dia haveremos de saber (no infinito).

Um abraço
VG
Título: Re: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: Carlos Ribeiro em 10 de Junho de 2008, 18:16
Citar
Porquê?. Não sabemos, mas um dia haveremos de saber (no infinito).
- Vitor Gonçalves

Ora aí está VG. Um dia lá saberemos. Mas até lá acho que não adianta muito especular. O melhor mesmo será esperar, não é?
Título: Re: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: Gigii em 10 de Junho de 2008, 19:26
"Deus é a causa primária de todas as coisas"

Causa - origem? início?

primária - primeira? fonte?

todas as coisas - Tudo sem excepção

Assim, nada existe sem a vontade de Deus, nada ocorre sem a "acção" de Deus...

De Deus vimos, para Deus vamos...
Existimos por Deus, para Deus.
Só Deus é...a essência.
Nós somos meras cópias da existência.  ;)

Abraços

Título: Re: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: Vitor Santos em 10 de Junho de 2008, 21:26
Olá

Citar
Agora, não vou perguntar ao Emanuel Sáskya (que não conheço) se ele é iluminado, por dizer aquilo que escreve.

Mesmo que não aceite ou aceite as suas teorias, eu como espirita sou tenho que as respeitar.

Concordo plenamente que devemos respeitar as ideias alheias. E eu respeito. Mas respeitar as pessoas não significa necessariamente acreditar no mesmo que elas. para além disso, nós estamos aqui a falar numa pequena parte do que Emanuel Sáskya diz. Lá por eu não acreditar que ele possa conhecer os designios do Criador, não quer dizer que eu rejeito tudo o que ele diz, mas apenas a parte em debate neste momento.

Relativamente às personalidades conhecidas e reconhecidas pelos homens, eu não tenho nenhum sentimento de inferioridade e, muito menos de superioridade, claro. Pouco me interessa o nome de quem diz. Para mim é mais importante o que a pessoa diz do que o nome dela. Se a pessoa sabe, também consegue apresentar bons argumentos.

Acreditar em alguma coisa cegamente só porque se trata de algo escrito por alguém conhecido ou reconhecido, na area da espiritualidade, não vou nisso. O que falta para aí são individuos a querer vender livros e malucos que chegam a levar multidões ao suicidio. Como há muita verdade escrita por gente ilustre, também há muita mentira escrita por gente ilustre. A escala dos homens é um pouco torta e nem sempre são os melhores que são reconhecidos. Todo sabemos que há diversos factores que levam uma pessoa ao reconhecimento, e, por vezes, o critério não é o mérito. A judiciária está sempre a interrogar gente ilustre...Não sei porque será. 

Evidentemente que há limites e situações especificas em que não é bem assim. Eu não entregava a estrutura da minha casa para fazer a um projectista que não fosse Eng. civil (e de preferência já com alguma experiência), porque levar com a casa em cima é capaz de doer um bocado :D

bem haja
Título: Re: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: Anton Kiudero em 11 de Junho de 2008, 05:41
Quando Kardec perguntou “o que é Deus”, quis saber o que representa Deus para o Universo, onde pode se encontrar Deus no Universo. A resposta, portanto, não trata de uma descrição de Deus, mas da compreensão da Sua função no universo. E isto altera completamente o sentido da resposta, pois Kardec não está perguntando se Deus tem barbas longas e brancas, mas como se pode reconhecer Deus. Como pode o ser humano, com a sua visão tão curta das coisas universais, ver, entender, saber Deus. Essa é a intenção da pergunta e isso precisa ficar bem claro porque senão se destrói a resposta. Toda resposta é dada de acordo com a intenção da pergunta.

Dessa forma, o Espírito da Verdade quando respondia a Kardec conhecia a sua real intenção. Quando bem analisada a pergunta (“que é Deus”) temos, então, a perfeita compreensão da intenção de Kardec.

Agora podemos começar a analisar a resposta. A primeira parte dela é: “Deus é a Inteligência Suprema”.

Dentro da ação de Deus, dentro do conhecimento do que é Deus, o Espírito da Verdade afirma que Deus é a Inteligência Suprema. Busquemos compreender essa informação.

Inteligência é a capacidade de perceber, analisar e armazenar percepções. Quando o Espírito da Verdade diz que Deus é a Inteligência Suprema, quer dizer, então, que Deus é aquele Ser do Universo que é capaz de analisar perfeitamente tudo o que se passa.

Cristo ensinou: Deus conhece tudo. Deus sabe tudo o que acontece e tudo que Ele analisa se transforma em uma Verdade Absoluta, porque é resultado de uma análise perfeita.

Dessa forma, quando se pega essa definição dada pelo Espírito da Verdade e coloca na intenção da pergunta (o que é Deus), podemos dizer que Deus é a Verdade, que é a Perfeição, que é a Realidade. Se Deus tem a capacidade suprema de analisar todos os acontecimentos que faz com que o resultado dessa análise seja uma Verdade Pura, Deus é a Verdade Pura e somente Ele o é.

Essa é a primeira resposta que o Espírito da Verdade dá a Kardec. Você quer saber o que é Deus para o Universo? Ele é a Verdade, a Realidade do Universo. Deus não é simplesmente um Ser que está presente no céu, mas é a Realidade, o que existe de Verdadeiro.

Sendo Deus o que existe de Verdadeiro, todo o resto é falso, ilusório e relativo. Esta é a conclusão que se tem que chegar quando se estuda esta pergunta de “O Livro dos Espíritos”: tudo que não for Deus, que não for oriundo de Deus, é falso, ilusório, verdade relativa, não uma Verdade Absoluta.

Vamos, então para a segunda parte da resposta: “Causa Primária de todas as coisas”. Precisamos analisar cuidadosamente esta questão, pois a incompreensão dessa resposta já gerou muitas verdades relativas.

O que é causa? É aquilo que origina alguma coisa. Toda causa é uma origem. Dessa forma, o Espírito da Verdade ensina que Deus é a origem primária de todas as coisas. Vamos compreender essa informação.

Já houve um tempo no Livro dos Espíritos em que essa frase estava escrita da seguinte forma: origem primeira de todas as coisas. Os vocábulos foram alterados, mas tanto faz, porque o que realmente importa é o que quer dizer primário, ou primeiro.

Primário quer dizer início, primeiro, básico, que não possui nada anterior. Dessa forma, podemos compreender no ensinamento que Deus é a origem por si só de todas as coisas. Nada se origina em outra coisa e nada influencia a Deus na origem das coisas. Ele, pela sua capacidade de análise perfeita, tem a condição de dar o início de todas as coisas do universo. Essa é a primeira informação.

Continua...
Título: Re: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: Anton Kiudero em 11 de Junho de 2008, 05:41
Continuação...

Dela decorrem duas outras visões. Primeiro: Deus é a origem de todas as coisas. Quando o Espírito da Verdade fala em todas as coisas quer dizer todas as coisas. Não se podem separar as coisas do Universo: estas têm origem em Deus e estas outras não.

Quando o Espírito da Verdade utilizou o vocábulo “todas”, quis se referir a tudo o que existe. Quando Cristo ensina que devemos amar a todos engloba o amor a tudo o que existe. Não há nos ensinamentos dos mestres condições para serem originados ou amados.

O ser humano, no entanto, dá a Deus a origem de algumas coisas, mas nega esta mesma ação em outras. Por exemplo: Deus é a origem de todas as coisas, mas não é a origem da dor de dente do ser humano, não é a origem do seu salário. Mas não é isto que foi repondido. Deus é a origem de todas as coisas, então tudo tem que começar em Deus.

O ser humano não pode separar o Universo entre o mundo de Deus e o seu mundo próprio. Se isso fosse realidade, o Espírito da Verdade responderia a Kardec: Deus é a origem de todas as coisas espirituais, de todas as coisas do planeta vermelho, das coisas aquáticas. Mas não é isso que ele fala: deixa bem claro que Deus é a origem de todas as coisas.

Na reação a esse ensinamento está um dos maiores enganos do ser humano, pois ele dá a Deus a causa primária das coisas que ele não sabe, mas no que detém a verdade, “sabe” mesmo que ilusoriamente, dá a causa primária aos elementos que conhece: o vírus, a comida, o outro, etc. Isto é hipocrisia porque o ser humano submete a Verdade do Universo à sua verdade individual: se ele sabe, não precisa da verdade do Universo.

Para começarmos uma caminhada em direção à elevação espiritual, precisamos compreender que tudo se origina em Deus, tudo mesmo. E, se o ser humano acha ao contrário, precisa compreender que a sua verdade, como é relativa, precisa ser abandonada.

Muitos desejam, sinceramente, chegar perto da Verdade Universal, mas como chegar perto dela se acreditam que a sua verdade relativa é Universal, verdadeira, real? Impossível, pois acham que já chegaram à Verdade Universal. Precisam abrir mão do seu saber para poder aprender, pois enquanto souberem, não aprenderão nada novo. Este é o primeiro aspecto da questão.

A segunda informação é: se Deus é a origem de todas as coisas e se Ele ao mesmo tempo é a Perfeição, a Realidade, a Verdade, não pode gerar uma mentira ou uma irrealidade. Portanto, se Deus é a origem de todas as coisas, tudo o que acontece é Real, Verdadeiro, Perfeito. É a ação de Deus, porque Deus é a Causa Primária.

A partir desse raciocínio, temos que entender que o Universo está equilibrado, pois ele é Verdadeiro na sua origem, pois é a ação de Deus. Deus como Verdade não poderia dizer uma mentira, Deus como Realidade não poderia criar uma ilusão.

São esses três aspectos que devemos realçar no ensinamento contido na resposta à primeira pergunta do Livro dos Espíritos:


Todo um livro, deve ter uma introdução, o desenrolar e o encerramento. A introdução mostra o caminho que será desenrolado durante o livro. Dessa forma, podemos encarar essa pergunta (0001) como a introdução do Livro dos Espíritos, ou seja, a base para tudo que será estudado daqui para diante.

Não adianta nada começar a se ler o Livro dos Espíritos no meio, sem compreender perfeitamente a primeira resposta, pois mais tarde, quando vier uma nova informação, o ensinamento traduzido nesta primeira pergunta estará valendo e estará por trás de todas as respostas.

A primeira pergunta apresenta “O Livro dos Espíritos” e dá a todas as respostas posteriores este sentido: Deus é a Realidade, a Verdade e só Ele é a Causa Primária de todas as coisas. Daqui para frente, qualquer resposta que fuja a isso não poderá compor “O Livro dos Espíritos”, mas estará compondo o livro que cada um quer ler.

Desta forma, toda a analise do Livro dos Espíritos deve partir do prisma de que Deus é a Inteligência Suprema e a Causa Primária de todas as coisas.

Repetindo, a pergunta busca compreender o que é Deus e não quem é Ele. Deus é isso, o que se pode conhecer de Deus é isso: que Ele faz tudo acontecer e que tudo que acontece é Perfeito e Verdadeiro, pela sua origem.

Condensação de texto encontrado em http://meeu.informe.com/0001-o-que-n-deus-dt8.html
Título: Re: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: vitor_goncalves em 11 de Junho de 2008, 11:28
Olá Anton

Muito obrigado por partilhar a sua mensagem

Abri o site que nos enviou, onde está mais informação, que gostei.

Estou completamente de acordo.

Um abraço

VG
Título: Re: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: Vitor Santos em 11 de Junho de 2008, 15:52
Olá

Citar
Sendo Deus o que existe de Verdadeiro, todo o resto é falso, ilusório e relativo. Esta é a conclusão que se tem que chegar quando se estuda esta pergunta de “O Livro dos Espíritos”: tudo que não for Deus, que não for oriundo de Deus, é falso, ilusório, verdade relativa, não uma Verdade Absoluta.

Cada pessoa pode interpretar o Livro dos Espiritos à sua maneira. Não vejo problema nisso. A minha interpretação é completamente diferente da sua. A verdade é a soma de Deus e da criação directa e indirecta de Deus.

Você diz que é a conclusão a que se tem que chegar, eu rectifico, esta é a conclusão a chegou o Anton. Eu não me sinto convencido para adoptar as suas conclusões.

Se a matéria não é uma realidade, quem tiver dúvidas que experimente atravessar uma parede de betão, para ver se é capaz (e, de preferência, chame também uma ambulância para estar junto de si quando fizer a experiência)

A matéria é uma realidade, não é ilusória. Para aceitar os seus argumentos, só há uma saida, o panteismo. Mas o mesmo é recusado veementemente pelos Espiritos no LE.

Face ao exposto, a sua interpretação, para mim, não é nada convincente. Mas respeito-a e acho que que cada pessoa tem o direito de pensar como bem entender. Mas, a meu ver, ninguém tem o direito de deturpar o que diz no Livro dos Espiritos. Se acha que não o está a fazer, pelo menos deliberadamente, então está tudo bem.
 
O espiritismo não é panteista. Para tirar essa dúvida Kardec perguntou aos espiritos:

Citar
Panteísmo

14. Deus é um ser distinto, ou será, como opinam alguns, a resultante de todas as forças e de todas as inteligências do Universo reunidas?

“Se fosse assim, Deus não existiria, porquanto seria efeito e não causa. Ele não pode ser ao mesmo tempo uma e outra coisa.

Deus existe; disso não podeis duvidar e é o essencial. Crede-me, não vades além. Não vos percais num labirinto donde não lograríeis sair. Isso não vos tornaria melhores, antes um pouco mais orgulhosos, pois que acreditaríeis saber, quando na realidade nada saberíeis. Deixai, consequentemente, de lado todos esses sistemas; tendes bastantes coisas que vos tocam mais de perto, a começar por vós mesmos. Estudai as vossas próprias imperfeições, a fim de vos libertardes delas, o que será mais útil do que pretenderdes penetrar no que é impenetrável.”

15. Que se deve pensar da opinião segundo a qual todos os corpos da Natureza, todos os seres, todos os globos do Universo seriam partes da Divindade e constituiriam, em conjunto, a própria Divindade, ou, por outra, que se deve pensar da doutrina panteísta?

“Não podendo fazer-se Deus, o homem quer ao menos ser uma parte de Deus.”

16. Pretendem os que professam esta doutrina achar nela a demonstração de alguns dos atributos de Deus: Sendo infinitos os mundos, Deus é, por isso mesmo, infinito;não havendo o vazio, ou o nada em parte alguma, Deus está por toda parte; estando Deus
em toda parte, pois que tudo é parte integrante de Deus, Ele dá a todos os fenômenos da Natureza uma razão de ser inteligente. Que se pode opor a este raciocínio?

“A razão. Refleti maduramente e não vos será difícil reconhecer-lhe o absurdo.”

A obra dos espiritos foi feita de forma a que todos possam percebê-la, desdes os menos intruidos aos mais instruidos. kardec tem uma escrita muito clara e objectiva. Todos podem ler aqui o diz Kardec, sem estar sujeito a intermediários.

Nas instituições religiosas comuns há o clero, ou seja, os especialistas e sacerdotes e os outros. É mais valorizado o que dizem os clérigos do que os outros. Mas a doutrina espirita não precisa de ninguém para nos interpretar o que é claro e objectivo.

Citar
Para começarmos uma caminhada em direção à elevação espiritual, precisamos compreender que tudo se origina em Deus, tudo mesmo. E, se o ser humano acha ao contrário, precisa compreender que a sua verdade, como é relativa, precisa ser abandonada.


Estar a dizer aos outros o que devem pensar, em minha opinião é inútil. As pessoas sabem ler e não são tontas.

Citar
São esses três aspectos que devemos realçar no ensinamento contido na resposta à primeira pergunta do Livro dos Espíritos:


  • que tudo é causado por Deus, sem controvérsias com relação a isso;
  • que Deus causa tudo e não uma parte;
  • que no Universo não existe errado, feio, mentira, ilusão.


Se tudo o que acontece fosse causa directa de Deus, o homicidio e todos os crimes que atentam contra a integridade dos outros é Deus que tem culpa. Isso contradiz claramente o principio espirita que diz que Deus é infinitamente bom.

Eu acredito que o universo existe assim porque foi assim criado propositadamente. Aceito que Deus não se enganou. Mas se os espiritos quisessem dizer que Deus era a causa directa de tudo, porque utilizavam a palavra "primeira" na definição de Deus? Porque não disseram:

- Deus é a causa de todas as coisas.

em vez de

- Deus é a causa primeira (ou primária) de todas as coisas.

Será que os espiritos puseram uma palavra a mais para nos baralhar?

O que eu acredito é que Deus é efectivamente a Causa Primeira. e Não a Causa.

Deus cria directamente e indirectamente. As coisas criadas por Deus directamente dão origem a outras coisas, que são causas indirectas. Na origem de tudo estão as causas primeiras. As causas secundárias ou indirectas são as que recorrem de causas primárias ou de outras causas secundárias.

A ciência só conhece causas secundárias. Mas que há causas secundárias não há dúvida. Ou será que foi Deus que esteve na fábrica de palacas electrónicas a fazer os componentes do computador em que estou a escrever? A causa para a existência do computador está óbviamente no homem.

O homem só existe porque Deus criou os Espiritos que animam os corpos de carne. A criação do espirito é uma causa primária, decorrente directamente de Deus. A criação do computador é uma causa secundária, que só vem de Deus indirectamente. Não foi Deus que teve intervenção directa na construção do computador, mas o homem. Para mim isto é claro como água. Não percebo porque complica tanto as coisas, mas está no direito de fazer a interpretação que bem entender. Mas, a meu ver, ninguém tem o direito de deturpar o que diz no Livro dos Espiritos. Se acha que não o está a fazer, pelo menos deliberadamente, então está tudo bem.

Eu fiz o que podia, porque quis, que é, em meu entender, tentar que a doutrina dos espiritos não seja deturpada. Essa função cabia, em meu entender, à equipa do fórum. A partir de agora não vou alimentar este debate. Fico por aqui.

bem haja
Título: Re: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: Jorge em 11 de Junho de 2008, 15:58
Olá amigos,

Perante a lógica citada pelo amigo Vitor Santos, que dizer?

Somente curvar-nos perante a evidência patente no LE.

Abraços fraternos.
Jorge
Título: Re: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: aruanda em 11 de Junho de 2008, 16:42
Citar
Eu fiz o que podia, porque quis, que é, em meu entender, tentar que a doutrina dos espíritos não seja deturpada. Essa função cabia, em meu entender, à equipa do fórum. A partir de agora não vou alimentar este debate. Fico por aqui.

 A equipa do fórum não é DEUS e, portanto não pode estar em todo o lado em todo o tempo.

Lendo na diagonal , "pareceu-me"um debate correcto entre pessoas correctas.

Aliás o espiritismo não precisa de defensores .

No entanto, quando alguém achar que deve alertar a Equipa do fórum , pode sempre fazê-lo via mensagem pessoal  e,  a equipe agradece.

Abraços
Título: Re: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: Vitor Santos em 11 de Junho de 2008, 17:23
Olá

Citar
No entanto, quando alguém achar que deve alertar a Equipa do fórum , pode sempre fazê-lo via mensagem pessoal  e,  a equipe agradece

Não me cabe alertar ninguém. A responsabilidade do fórum agora já não me diz respeito, já não sou da equipa do fórum, como muito bem sabes.
 
bem hajas
Título: Re: Estudo do OLE - Livro Primeiro Causas Primárias
Enviado por: Ann@ em 11 de Junho de 2008, 17:56


Amigos,

Quando começamos a estudar o OLE a intensão era trancar os tópicos na medida que fossem colocados os novos assuntos, novas perguntas para novos participantes do forum e aqueles que estão iniciando no espiritismo pudessem ter, no mínimo, referências ou um ponto de partida para o próprio estudo.

Não aconteceu com as outras questões, mas este "reviveu" e acabou dando esta salada.

Eu, pessoalmente, não concordo com a opinião do amigo Anton, mas não a considero como um deturpação, mas uma interpretação que respeito como as diversas opiniões que não concordo. Porém como não sou dona da verdade, devo respeitar. Posso até, em algum momento debater idéias: com respeito, este é o objetivo sempre; pois creio que em qualquer debate envolvendo pessoas de bom senso e pessoas que acreditam que nenhum de nós detém a verdade, que temos diferentes graus de entendimento e que o objetivo maior da espiritualidade foi nos informar sobre a existência do plano espiritual e a necessidade de nossa transformação moral, o respeito deve estar sempre presente.

Vitor, me perdoa, mas as Equipe do Fórum, como observou a Olga, não está (não pode) a todo momento presente, assim como todos nós muitos possuem suas resposnabilidades profissionais e muitas vezes não sabem o que se disse neste ou naquele tópico. Obviamente, como já aconteceu, a Equipe ao ser avisada e, após avaliação, interferiu.

Amigos, a melhor coisa do Espiritismo é a possibilidade de podermos questionar e, através dos debates - troca de idéias - chegarmos a um consenso. Já li muitas opiniões que num primeiro momento pareceram-me errôneas e após análise mais profunda aceitei, como também já houve casos de analisar e ficar mais firme em minhas convicções, portanto a troca de idéia é sempre bem vinda!!!

Citar
quando alguém achar que deve alertar a Equipa do fórum , pode sempre fazê-lo via mensagem pessoal  e,  a equipe agradece.

Olga, obrigada pela interferência.

Abçs
Ana