Forum Espirita

CODIFICAÇÃO => O Livro dos Espíritos => Tópico iniciado por: Dami em 08 de Agosto de 2009, 15:39

Título: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Dami em 08 de Agosto de 2009, 15:39
Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Onde podemos encontrar respostas dentro da codificação?
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Mourarego em 08 de Agosto de 2009, 16:28
Caramba Dami,
isso é explicado na maior simplicidade em OLE.
São Espíritos ainda muito arraigados à matéria. É lógico que eles não sentem dor. Contudo a sensação, pelo fato se ainda não estarem desmaterializados, é lembrada por eles.
Não há dor, nem frio e nem calor, apenas ecos das sensações vividas na carne.
Abraços,
Moura


quote author=Dami link=topic=16676.msg54709#msg54709 date=1249742355]
Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Onde podemos encontrar respostas dentro da codificação?
[/quote]
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Dami em 09 de Agosto de 2009, 14:55
Caro Moura, grato pela sua atenção e gentileza.
Se possível me esclareça um detalhe:
O espírito desencarnado sente dor por ainda, de alguma forma, esta ligado ao corpo através do perispirito( é sabido que espíritos que desencarnaram e que são muito ligado a matéria demoram mais a se desligar do corpo, um bom tempo, anos!? não é isso mesmo), ou mesmo depois de completamente desligado o perispírito do corpo, é pela "grosseria" do seu perispirito que ele ainda esta suscetível a tais "dores" e sensações ???
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Mourarego em 09 de Agosto de 2009, 16:45
Mesmo desligados totalmente, amigo dami,
certos Espíritos por sua ligação com a materialidade, continuam a sentir as sensações de frio, fome e dor.
Mas note, são apenas ecos do que sentiram na carne.
Abraços,
Moura
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Atlante em 09 de Agosto de 2009, 18:14
Olá Companheiros

Pois, esta é uma área onde há muito por estudar e por analisar.

É comum afirmar-se que se trata de ilusão, de fixação mental, da recordação da experiência de vida porque a Alma passou, normalmente os problemas físicos que levaram ao seu desencarne.
Mas será mesmo isto?
Se fosse uma simples ilusão da Alma, como poderemos nós explicar que o medium  psicofónico ( incorporação ) sinta toda a dor que a Alma transporta consigo?
Se esta dor não é real como explicar este facto?
Passará o medium, que recebe a Alma em sofrimento, a sofrer dessa mesma ilusão?

É comum também afirmar-se que a Alma não regista mazelas provocadas pelas doenças físicas ou pelas agressões que a própria Alma exerce sobre o seu corpo físico.
Pois. Então como podemos justificar as doenças Cármicas? Aquelas em que o corpo físico serve de dreno à Alma.
Caso esses registos não existissem e a Alma estivesse perfeitamente limpa donde surgiria a memória que leva ao aparecimento das referidas doenças?

Possívelmente a coisa não será assim tão simples como se apresenta.

Atlante
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: demis em 09 de Agosto de 2009, 18:46
olá a todos!
imaginemos que o corpo de um suicida é cremado!
neste caso o sofrimento do Espirito deve ser inenarrável,não?

abraços,

demis
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Blue soft em 09 de Agosto de 2009, 19:14
         Olá Dami,
muitas vezes, me fiz esta pergunta por ver muitos
desencarnes, então, sempre me perguntava, será
que essas pessoas vão sentir essas mesmas dores?
         No OLE, no cap. VI, parte 2ª, ENSAIO
TEÓRICO DA SENSAÇÃO NOS ESPÍRITOS.
         "O corpo é instrumento da dor. Se não é a causa primária desta
é, pelo menos, a causa imediata. A alma tem a percepção é o efeito. A lembrança
que da dor a alma conserva pode ser muito penosa, mas não pode ter ação
física. De fato, nem o frio nem o calor são capazes de desorganizar os tecidos
da alma, que não é sucetível de congelar-se, nem de queimar-se. Não vemos
todos os dias a recordação ou a apreensão de um mal físico produzirem o efeito
desse mal, como se real fora? Não a vemos até causar morte? Toda gente sabe
que aqueles a quem se amputou um membro que lhes falta. Certo que aí não está
a sede, ou, sequer, o ponto de partida da dor. O que há apenas, é que o cérebro
guardou desta impressão. Lícito, portanto, será admitir-se que coisa análoga ocorra
nos sofrimentos do Espírito após a morte. Um estudo aprofundado do perispírito, que
tão importante papel desempenha em todos em todos os fenômenos espíritas; nas
aparições vaporosas ou tangíveis; no estado em que o Espírito vem a encontrar-se
por ocasião da morte; na idéia, que tão frequentemente manifesta, de que ainda está
ainda está vivo; nas situações tão comoventes que nos revelam os dos suicidas, dos
supliciados, dos que se deixaram absorver pelos gozos materiais; e inúmeros outros
fatos, muita luz lançaram sobre esta questão, dando lugar a explicações que passamos
a resumir"...

 
           Assim, o que nos fica claro é que o perispírito é que guarda todas
essas sensações e percepções, sejam dor, calor, frio ou fome. Tudo marcado
e escrito neste invólucro semi material.


               Abraços fraternos,

                       Blue Soft

          
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Mourarego em 09 de Agosto de 2009, 19:24
Sem mais, Blue Soft!
Abração,
Moura
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: yochy em 09 de Agosto de 2009, 19:29
Segundo me foi ensinado não há passagem de lã para cá,e de cá para lá. Como é possivel saber que os espiritos sentem dores? Desculpem a pergunta  mas se tiver resposta ,por favor digam alguma coisa obrigada :)
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Vitor Santos em 09 de Agosto de 2009, 20:07
Olá yochy

O que lhe foi ensinado não coincide com o que ensina a doutrina espirita, que tem uma base experimental, não é apenas uma teoria. Com isso não quero dizer que as suas crenças não sejam válidas, mas que são diferentes das dos espiritas.

Nós somos uma entidade espiritual, que vai tendo vários corpos fisicos, intervalados com mais ou menos tempo num estado em que não temos corpo fisico, que costumamos chamar erraticidade.

Os espiritos comunicam-se connosco, através dos médiuns. E são eles que nos dizem o que eles mesmo sentem. Contudo nem sempre nos podemos fiar no que eles dizem: É preciso encontrar meios de nos certificarmos que se trata de verdades, pelos mesmos meios que tentamos aferir se uma pessoa qualquer fala verdade. Tentando encontrar fontes de informação independentes que digam o mesmo.

Todos somos médiuns, e os espiritos são para todos uma fonte de influência, entre muitas outras. Mas nem todos temos a possibilidade de poder servir através da mediunidade.

No caso em apreço a minha opinião é que os espiritos não têm sensações fisicas. Mas podem imaginá-las ou recordá-las do tempo em que estavam no corpo de carne (O texto colocado pela BlueSoft é muito esclarecedor).

bem haja
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Dami em 11 de Agosto de 2009, 13:20
Saudações a todos!
Obrigado pelos esclarecimentos. :D
Deixa eu colocar um pouco mais de "pimenta"
Retornando a citação de Demis
imaginemos que o corpo de um suicida é cremado!
neste caso o sofrimento do Espírito deve ser inenarrável,não?
abraços,
demis

Acredito que este Espírito ira sentir muita dor, principalmente por ainda poder haver laços que o liguem ao corpo.
As perguntas são as seguintes:
Já esta claro que tudo esta ligado não a dor física propriamente dita, mas a "recordações", repercussões desta dores, "impressas" no perispirito por um estado da alma.
A cremação ajuda a nos desligarmos mas rapidamente da matéria? Por isso esta pratica tão mais comum no oriente, uma vez que lá eles tem este espírito de desligamento mais arraigado?
O fato de ainda estamos ligado ao corpo depois de desencarnado pelos laços do perispírito "potencializa" as sensações de dor e sofrimento?
Neste caso o Espírito que cometeu o suicídio passará a sentir menos dor após a cremação? Ou ao contrario, ao ver seu corpo queimado guardará estas lembranças também?
O Espírito pode ficar ligado ao corpo por um bom tempo depois da morte. Podemos medir este tempo, anos? décadas? séculos?
Obrigado a todos
Muita paz
Dami
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Dina39 em 11 de Agosto de 2009, 14:16
Olá todos,

Gostaria de dar uma resposta a Dami, com todo o respeito e com o pouco conhecimento que tenho da doutrina espirita, uma coisa eu aprendi logo cedo.
Muitas vezes não temos resposta a certas perguntas que temos, como aquelas que vc colocou no final, pq para nosso crescimento espiritual e nossa vida aqui nesta encarnação não é necessário. Se fosse não acha que nos seria revelado ?
Abraço
Dina
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Mourarego em 11 de Agosto de 2009, 14:49
O Espírito se desprende do corpo ao último pulsar da vida corporal.
Logo, nenhuma dor sentiria o Espírito.
A doutrina é clara nesse ponto.
A dor não existe para o Espírito contudo o eco de sua materialidade, se ainda existir, lembra-lhe da sensação, somente.
A única dor que o Espírito experimenta é a moral, assim como o cansaço.
Abraços,
Moura
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Fife em 11 de Agosto de 2009, 16:52
Boa tarde, irmãos.
No livro "Violetas na janela" , psicografado pela médium Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho, Patrícia, o espírito autor do livro relata com detalhes interessantes as sensações físicas do espírito logo após a desencarnação. Vale a pena conferir. Um grande abraço. Filomena.
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Mourarego em 11 de Agosto de 2009, 17:15
Segundo a doutrina Fife, Patrícia está em franca oposição ao que acontece na realidade espiritual;
Veja que logo após a desencarnação o Espírito mais das vezes é envolto num estado que lhe retira a consciência, alguns chamam de torpor, logo, ele não dá acordo de si e não pode relatar nada nesse período.
Abraços,
Moura
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Carlos Ribeiro em 11 de Agosto de 2009, 18:30
Citar
Segundo a doutrina Fife, Patrícia está em franca oposição ao que acontece na realidade espiritual;
Veja que logo após a desencarnação o Espírito mais das vezes é envolto num estado que lhe retira a consciência, alguns chamam de torpor, logo, ele não dá acordo de si e não pode relatar nada nesse período.
Abraços,
Moura


Pronto, mais um livro para deitar ao lixo na opinião de Mourarego. É como digo, para este nosso amigo só se apreveitam os livros de kardec.
Eu li não só o "Violetas na Janela" como toda a restante coleçcão e gostei bestante. Tanto quanto me lembro, Patricia ficou nesse estado de torpor durante algum tempo e só começou seus relatos depois de ter passado essa fase. Sinceramente não vi nada que contrariasse a codificação.
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Atlante em 11 de Agosto de 2009, 20:13
Olá Companheiros

É esta facilidade de avliar o lado prático pelo teorico que me confunde.
Companheiro Moura a Patrícia relata o que sentiu e vivenciou, em termos práticos, após o seu desencarne. Como pode estar em franca oposição à doutrina? O que terá uma coisa a ver com a outra? A doutrina é generalista na abordagem das questões, mas cada ser é um ser e toda a experiência, por muito parecida que seja, é vivida de forma diferente por cada um.

Há um outro aspecto que gostaria de vos chamar a atenção. É que estamos confundido ligação ao corpo com proximidade do corpo. O Espírito encontra-se ligado ao corpo por um cordão de cor prateada, tipo cordão umbilical. Quando este cordão é quebrado ( cortado )dá-se o desligamento final do corpo. Este processo poderá demorar entre alguns minutos e 72 horas. O tempo que demorará depende do estado evolutivo do Espírito e, por consequência, do seu apego ao corpo. Enquanto este desligamento não acontecer o Espírito irá sentir e vivenciar tudo o que for feito no seu corpo, como se estivesse ainda, porque está, reencarnado. A partir deste desligamento ele não irá sentir nada do que acontecer no seu corpo em termos físicos.
No entanto muitos Espíritos, em face do seu estado pouco evoluido, ficam como que presos ao corpo, mantendo-se na sua proximidade e acompanhando tudo o que lhe vai acontecendo, incluindo a sua decomposição. Acabam por viver tudo o que acontece de forma emocional, sentindo aquilo que qualquer um de nós sentiria perante um facto idêntico.
 Nossos amigos falaram na questão da cremação e abordaram a questão dela ser comum no Oriente, mas verifiquem, que lá, a cremação só acontece por norma 72 horas após a morte.
Nunca se esqueçam que em todas as regras existem excepções.

A propósito deste tema inseri, no princípio deste tópico, um post que todo o mundo fez o favor de ignorar, e muito bem, mas que poderia levar alguns a reflectirem sobre a questão.

Atlante     

Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Mourarego em 11 de Agosto de 2009, 20:45
Mano Carlos, sou homem que lida diuturnamente com as palavras, sou constantemente avisado do poder que elas têm ,logo, não brinco com elas nem coloca na boca de ninguém aquilo que ela não tenha dito.
Agora, o meu mano  diz textualmente"Pronto mais um livro a se deitar no lixo" mas eu não assevere isso, alias em posts outros tenho repetido, quem o quer que o faça livro doutrinário, coisa que não é, porém cada um a seu cada qual. Ora, o fato de não ser de doutrina não imputa a qualquer outra obra má qualificação , mas é dever de qualquer um que fale sobre a doutrina mostrar o que é e o que não é doutrina, por melhor que a obra seja.
Nosso Lar tem fantasias demais, subentende coisas que não podem existir senão nem mente que ache que o mundo espiritual seja cópia do mundo material, o que é balela. Porém como obra de deleite e observação conquanto seja uma obra espiritualista, quer dizer aborde passagens do mundo espiritual na visão de seu repórter, recém saido do Umbral, pode ser objeto de leitura e já o foi meu, por diversas vezes, acontece que sei onde se assenta a doutrina e onde começam as fundações das intervenções outras.
Abraços,
Moura

Citar
Segundo a doutrina Fife, Patrícia está em franca oposição ao que acontece na realidade espiritual;
Veja que logo após a desencarnação o Espírito mais das vezes é envolto num estado que lhe retira a consciência, alguns chamam de torpor, logo, ele não dá acordo de si e não pode relatar nada nesse período.
Abraços,
Moura


Pronto, mais um livro para deitar ao lixo na opinião de Mourarego. É como digo, para este nosso amigo só se apreveitam os livros de kardec.
Eu li não só o "Violetas na Janela" como toda a restante coleçcão e gostei bestante. Tanto quanto me lembro, Patricia ficou nesse estado de torpor durante algum tempo e só começou seus relatos depois de ter passado essa fase. Sinceramente não vi nada que contrariasse a codificação.
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Seareira em 11 de Agosto de 2009, 22:12
Depende do grau de apego, de conhecimento e evolução  que o desencarnado tenha, ele poderá sentir dores, embora não tenha mais o físico.
Lembrando que há dois tipos de dores: as físicas e as morais e sendo que a última pode ocasionar problemas no perispírito.
Recordando também que o espírito após o topor encontra-se habitualmente sentindo as mesmas necessidades físicas de antes e talvez possa ser confundida com dor. Por exemplo, a sensação de frio, fome, sede etc.
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Mourarego em 11 de Agosto de 2009, 22:19
Amiga Seareira,
devemos entender bem as palavras,
A dor que o Espírito atrelado a matéria sente, não é física como a amiga disse, porém apenas a sensação que seu atrelamento o faz lembrar.
é bom que se repita isso para que não se deixe descambar para os entendimentos errados pois o Espírito não tendo físico não pode sentir na carne, como quando encarnado.
Abração,
Moura

Depende do grau de apego, de conhecimento e evolução  que o desencarnado tenha, ele poderá sentir dores, embora não tenha mais o físico.
Lembrando que há dois tipos de dores: as físicas e as morais e sendo que a última pode ocasionar problemas no perispírito.
Recordando também que o espírito após o topor encontra-se habitualmente sentindo as mesmas necessidades físicas de antes e talvez possa ser confundida com dor. Por exemplo, a sensação de frio, fome, sede etc.

Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Dami em 12 de Agosto de 2009, 13:35
Caros amigos, obrigado a todos pela grande ajuda que estão me dando a compreensão deste tema. Finalmente estou podendo compreender melhor esta situação.
Duas questões, no entanto me chamaram atenção, ambas baseadas nos tópicos abaixo relacionados pelos nossos amigos, Moura Rego, e pelo Atlante.
Dei uma olhada na pergunta 155 e 155 a. e fiquei um pouco confuso (as questões seguem abaixo).
Desculpem-me a minha suposta prepotência, mas gostaria que analisassem a “teoria” da potencialização destas dores pelos espíritos desencarnados, que sentem as dores do corpo por ainda esta ligados ao corpo através do perispírito como nos mostra a pergunta 155.
Pelo que esta colocado na 155, o Espírito desencarnado ainda sofre sim reflexos do que o corpo sente enquanto esta ligado a este, sem querer no entanto desmentir ou desacretidar todas as outras questões aqui posta.
Grato pela atenção
Muita paz
Dami


“O Espírito se desprende do corpo ao último pulsar da vida corporal.
Logo, nenhuma dor sentiria o Espírito.” Moura Rego

“Há um outro aspecto que gostaria de vos chamar a atenção. É que estamos confundido ligação ao corpo com proximidade do corpo. O Espírito encontra-se ligado ao corpo por um cordão de cor prateada, tipo cordão umbilical. Quando este cordão é quebrado ( cortado )dá-se o desligamento final do corpo. Este processo poderá demorar entre alguns minutos e 72 horas. O tempo que demorará depende do estado evolutivo do Espírito e, por consequência, do seu apego ao corpo. Enquanto este desligamento não acontecer o Espírito irá sentir e vivenciar tudo o que for feito no seu corpo, como se estivesse ainda, porque está, reencarnado. A partir deste desligamento ele não irá sentir nada do que acontecer no seu corpo em termos físicos.
No entanto muitos Espíritos, em face do seu estado pouco evoluido, ficam como que presos ao corpo, mantendo-se na sua proximidade e acompanhando tudo o que lhe vai acontecendo, incluindo a sua decomposição. Acabam por viver tudo o que acontece de forma emocional, sentindo aquilo que qualquer um de nós sentiria perante um facto idêntico.
 Nossos amigos falaram na questão da cremação e abordaram a questão dela ser comum no Oriente, mas verifiquem, que lá, a cremação só acontece por norma 72 horas após a morte.
Nunca se esqueçam que em todas as regras existem excepções.” Atlante



155. Como se opera a separação da alma e do corpo?

“Rotos os laços que a retinham, ela se desprende.”

a) - A separação se dá instantaneamente por brusca transição? Haverá alguma linha de demarcação nitidamente traçada entre a vida e a morte?

“Não; a alma se desprende gradualmente, não se escapa como um pássaro cativo a que se restitua subitamente a liberdade. Aqueles dois estados se tocam e confundem, de sorte que o Espírito se solta pouco a pouco dos laços que o prendiam. Estes laços se desatam, não se quebram.” Durante a vida, o Espírito se acha preso ao corpo pelo seu envoltório semimaterial ou perispírito. A morte é a destruição do corpo somente, não a desse outro invólucro, que do corpo se separa quando cessa neste a vida orgânica. A observação demonstra que, no instante da morte, o desprendimento do perispírito não se completa subitamente; que, ao contrário, se opera gradualmente e com uma lentidão muito variável conforme os indivíduos. Em uns é bastante rápido, podendo dizer-se que o momento da morte é mais ou menos o da libertação. Em outros, naqueles sobretudo cuja vida toda material e sensual, o desprendimento é muito menos rápido, durando algumas vezes dias, semanas e até meses, o que não implica existir, no corpo, a menor vitalidade, nem a possibilidade de volver à vida, mas uma simples afinidade com o Espírito, afinidade que guarda sempre proporção com a preponderância que, durante a vida, o Espírito deu à matéria. É, com efeito, racional conceber-se que, quanto mais o Espírito se haja identificado com a matéria, tanto mais penoso lhe seja separar-se dela; ao passo que a atividade intelectual e moral, a elevação dos pensamentos operam um começo de desprendimento, mesmo durante a vida do corpo, de modo que, em chegando a morte, ele é quase instantâneo. Tal o resultado dos estudos feitos em todos os indivíduos que se têm podido observar por ocasião da morte. Essas observações ainda provam que a afinidade, persiste entre a alma e o corpo, em certos indivíduos, é, às vezes, muito penosa, porquanto o Espírito pode experimentar o horror da decomposição. Este caso, porém, é excepcional e peculiar a certos gêneros de vida e a certos gêneros de morte. Verifica-se com alguns suicidas.

Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Mourarego em 12 de Agosto de 2009, 16:02
Foi uma boa lembrança, amigo Dami,
contudo, enquanto envolto nessa separação sobrevem ao Espírito o tal estado de torpor e ele mesmo ali não sente dor alguma.Depois, se o Espírito está em algumas das categorias citadas ele sentirá o eco, a sensação, pela lembrança das ocorrencias materiais de que ainda não se desgarrou.
Abraços,
Moura
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Atlante em 12 de Agosto de 2009, 16:13
Olá Dami

Caro amigo em rlação aquilo que postei e a questão 155 que colocas não vejo qualquer contradição, não entendo a tua dúvida.
Quanto ao resto cada um é responsável pelo que coloca, mesmo que não esteja condizente com a doutrina.

Um abraço

Atlante
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Mourarego em 12 de Agosto de 2009, 17:22
Deixem-me dar um pitaco:
Quando se estuda um tema, não se pode estudá-lo estanque sob o risco de apreendermos viciadamente.
Assim, quando a questão se refere às sensações dos Espíritos e no caso a dor depois da morte, se ficarmos apenas em duas, não vamos ter a resposta completa já que ela perpassa outras questões, no entanto se seguimos em frente, pequisando em OLE, encontraremos as questões de numeral 156, 161, 163, 164, são de grande ajuda no apreender o tema.
Abração,
Moura
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Vitor Santos em 12 de Agosto de 2009, 18:48
Olá

Os espiritos não têm sensações fisicas nenhumas, a meu ver. Têm recordações das sensações fisicas de quando estavam no corpo de carne e podem ser levados imaginar dores que não têm qualquer realidade fisica.

Os nervos morrem com o corpo. São eles que levam a sensação fisica da dor ao cerebro. Então nas pessoas que são cremadas não há nem vestigios desses nervos.

É o mesmo que se passa quando temos um sonho. Nós não saimos da cama, contudo estamos plenamente convencidos que estamos a viver uma situação noutro local. E essa impressão pode ser tão forte que nos continua a impressionar uns momentos depois de acordar.

Penso que estar apegado à terra é não conseguir ter a consciência que já desencarnámos. É um fenómeno mental e não tem nada de fisico. É como não ter ainda acordado do sonho.

bem hajam
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Atlante em 12 de Agosto de 2009, 19:13
Pois

Continuo a colocar o mesmo problema que coloquei como minha primeira intervenção neste tópico.

Se é dessa maneira e não quero mais contradizer seja quem for, porque quem sabe sabe e eu estou aprendendo, me expliquem por favor a forma como um medium sente toda a dor que a entidade que incorporou sentia.

Poderia apontar outros casos bem mais complicados mas só este já me chegaria como aprendizado.

Atlante  
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: alebresolin em 12 de Agosto de 2009, 19:18
Me corrijam se eu estiver errada.

Mas acredito q esta dor q o médium sente seja devido a troca de energia e fluídos.
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: hcancela em 12 de Agosto de 2009, 19:19
Olá amigos(as)

Perdoem o texto é um pouco longo, mas achei interessante ;D :D :-* ;)

VIDA ESPÍRITA
ENSAIO TEÓRICO DAS SENSAÇÕES E PERCEPÇÕES DOS ESPÍRITOS

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Identificar o papel do perispírito nas sensações e percepções de todos os fenômenos espíritas.
Explicar como e por que certos Espíritos sentem dores, fome, frio ou calor após a desencarnação. -

IDÉIAS PRINCIPAIS
"(...) O perispírito e o laço que a matéria do corpo prende o Espírito, que o tira do meio ambiente, do fluido universal
"(...) E o principio da vida orgânica, porem, não o da vida intelectual, que reside no Espírito. E, alem disso, o agente das sensações exteriores. No corpo, os órgãos, servindo-lhes de condutos, localizam essas sensações. Destruído o corpo, elas se tornam gerais. (...)" (2).
"(...) Durante a vida, o corpo recebe impressões exteriores e as transmite ao Espirito por intermédio do perispírito. (...). Ora, não sendo o perispírito, realmente, mais do que simples agente de transmissão, pois que no Espirito e que esta a consciência, lógico será deduzir-se que se pudesse existir perispírito sem Espirito, aquele nada sentiria, exatamente como um corpo que morreu. (...)" (4)
"(...)O corpo e o instrumento da dor. Se não e a causa primaria desta e, pelo menos, a causa imediata. A alma tem a percepção da dor: essa percepção e o efeito. A lembrança que da dor a alma conserva pode ser muito penosa, mas não pode ter ação física. (...)" (2).
"(...) Liberto do corpo, o Espirito pode sofrer, mas esse sofrimento não é corporal, embora não seja exclusivamente moral. (...)" (3)


FONTES DE CONSULTA

BÁSICAS
01 - KARDEC, Allan. Da Ação dos Espíritos sobre a Matéria. In: - . O Livro dos Médiuns. Trad. de Guillon Ribeiro. 45. Parte 2ª .tem 54, p. 71.
02 - Da Vida Espirita. In: - . O Livro dos Espíritos. Trad. de Guillon Ribeiro. 57. ed. Rio de Janeiro, FEB, 1983. Parte 2 -.Item 257, p. 165.
03 - Op. Cit. p. 166.
04 - Op. Cit. p. 167.
05 - Op. Cit. p. 168.
06 - Op. Cit. p. 169-170.
07 - Dos Espíritos . In: Ä. O Livro dos Espíritos . Trad. de Guillon Ribeiro. 57. ed. Rio de Janeiro, FEB, 1983. Parte 2 .Questão 82, p. 81-82.

COMPLEMENTARES
08. XAVIER, Francisco Cândido. No Plano Carnal. In: Roteiro. 5. ed. Rio de Janeiro, FEB, 1980. p. 15.

ENSAIO TEÓRICO DAS SENSAÇÕES E PERCEPÇÕES DOS ESPÍRITOS

Na questão nº 82 de O Livro dos Espíritos, Kardec formula a seguinte indagação: ' Será certo dizer-se que os Espíritos são imateriais? "(...) Imaterial não e bem o termo; incorpóreo seria mais exato, pois deves compreender que, sendo uma criação, o Espirito ha de ser alguma coisa. ~ a mateira quintessenciada, mas sem analogia para vos outros, e tão etérea que escapa inteiramente ao alcance dos vossos sentidos. (...)" (7)Em face do esclarecimento acima, deduz-se que as sensações e percepções dos Espíritos são diferentes, conforme seu grau de evolução e o estado de encarnação ou de desencarnado em que se encontram.
A - NO PLANO CARNAL
"(...) H  no homem três componentes: 1º, a alma, ou Espirito, principio inteligente, onde tem sua sede o senso moral; 2º, o corpo, invólucro grosseiro, material, de que ele se revestiu temporariamente, em cumprimento de certos desígnios providenciais; 3º, o perispírito, envoltório fluídico semimaterial, que serve de ligação entre a alma e o corpo. (...)" (1)
"(...) Durante a vida, o corpo recebe impressões exteriores e as transmite ao Espirito por intermédio do perispírito (...~" (4). No entanto, as percepções e sensações ficam sensivelmente reduzidas conforme nos esclarecem os Espíritos Superiores.
"Isolado na concha milagrosa do corpo, o Espirito esta reduzido em suas percepções a limites que se fazem necessários.
A esfera senhorial funciona, para ele, a maneira de câmara abafadora.
Visão, audição, tato, padecem enormes restrições.
O cérebro físico e um gabinete escuro, proporcionando-lhe ensejo de recapitular e reaprender.
Conhecimentos adquiridos e hábitos profundamente arraigados nos séculos ai jazem na forma estática de intuições e tendências. (...)''(8)
B - NO PLANO ESPIRITUAL
"(...) Ensina-nos a experiência que, por ocasião da morte, o perispírito se desprende mais ou menos lentamente do corpo; que durante os primeiros minutos depois da desencarnação, o Espirito não encontra explicação para a situação em que se acha. Crê não estar mor to, por isso que se sente vivo; vê a um lado o corpo, sabe que lhe pertence, mas não compreende que esteja separado dele. Essa situação dura enquanto haja qualquer ligação entre o corpo e o perispírito. ( . . . ) " (~)
Este fato leva muitas vezes o Espirito a sentir sensações de dor, frio, calor e, algumas vezes, ate os vermes corroerem o seu corpo físico em decomposição. Sabemos que os vermes não lhe roem o perispírito, assim como ele não está sujeito as sensações físicas de frio, calor, dor, etc. Não sendo completa a separação do corpo e do perispírito, há uma repercussão moral que se reproduz e transmite ao Espirito ocorrências dessa ordem. Inúmeras vezes já não há ligação entre o corpo e o perispírito, pois o primeiro ate já se decompôs, no entanto, a lembrança e a sensação do fato ocorrido, aliadas à dor e ao remorso, repercutem por muitos anos, mantendo a impressão de que aquele fato se dá na atualidade.
Por outro lado, os Espíritos com maior grau de evolução tornam-se inacessíveis às sensações que vimos de relatar. Seu perispírito mais leve e as percepções mais apuradas não permitem a repercussão de sensações tipicamente materiais, como nossos sons, odores, etc. Para os Espíritos cujo perispírito ainda e denso, "(...) pode-se dizer que, neles, as vibrações moleculares se fazem sentir em todo o ser e lhes chegam assim ao sensorium commune, que é o próprio Espírito, embora de modo diverso e talvez, também, dando uma impressão diferente, o que modifica a percepção. Eles ouvem o som da nossa voz, entretanto nos compreendem sem o auxilio da palavra, somente pela transmissão d`, pensamento. (...)" (5)
C - CONCLUSÃO
"(...) Objetarão, talvez: toda esta teoria nada tem de tranqüilizadora. Pensávamos que, uma vez livres do nosso grosseiro envoltório, instrumento das nossas dores, não mais sofreríamos e eis nos informais de que ainda sofreremos. Desta ou daquela forma, será sempre sofrimento. Ah! sim, pode dar-se que continuemos a sofrer, e mui to, e por longo tempo, mas também que deixemos de sofrer, ate mesmo desde o instante em que se nos acabe a vida corporal.
Os sofrimentos deste mundo independem, algumas vezes, de nós; muito mais vezes, contudo' são devidos à nossa vontade. Remonte cada um à origem deles e verá que a maior parte de tais sofrimentos são e feitos de causas que lhe teria sido possível evitar. Quantos males, quantas enfermidades não deve o homem aos seus excessos, à sua ambição, numa palavra: às suas paixões? Aquele que sempre vivesse com sobriedade, que de nada abusasse, que fosse sempre simples nos gostos e modesto nos desejos, a muitas tribulações se forraria. O mesmo se dá com o Espirito. Os sofrimentos por que passa são sempre a conseqüência da maneira por que viveu na Terra. Certo já não sofrerá mais de gota, nem de reumatismo; no entanto, experimentará outros sofrimentos que nada ficam a dever àqueles. Vimos que seu sofrer resulta dos laços que ainda o prendem à matéria; que quanto mais livre estiver da influência desta, ou, por outra, quanto mais desmaterializado se achar, menos dolorosas sensações experimentará. Ora, está nas suas mãos libertar-se de tal influência desde a vida atual. Ele tem o livre-arbítrio, tem, por conseguinte, a faculdade de escolha entre o fazer e o não fazer. Dome suas paixões animais; não alimente ódio, nem inveja, nem ciúme, nem orgulho; não se deixe dominar pelo egoísmo; purifique-se, nutrindo bons sentimentos; pratique o bem; não liguei às coisas deste mundo importância que não merecem; e, então, embora revestido do invólucro corporal, já estará depurado, já estará liberto do jugo da matéria e, quando deixar esse invólucro, não mais lhe sofrerá a influência. (...) (6)


SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Gigii em 12 de Agosto de 2009, 19:24

Se fosse uma simples ilusão da Alma, como poderemos nós explicar que o medium  psicofónico ( incorporação ) sinta toda a dor que a Alma transporta consigo?
Se esta dor não é real como explicar este facto?
Passará o medium, que recebe a Alma em sofrimento, a sofrer dessa mesma ilusão?

Tive a "sorte" de durante 25 anos ter estudado o espiritismo (em teoria), para só depois me tornar medium ostensiva, ou melhor, colaborar nos trabalhos mediúnicos de um centro espírita.

Você pode não acreditar Atlante...mas quando tive de enfrentar certas situações espontâneas eu ficava zangadissima comigo mesma.

Sim...porque eu tinha estudado que o medium pode controlar toda a comunicação, que o médium "educado" se o desejar não sente nada senão a presença do espírito; que o médium esclarecido, só permite o que é culturalmente aceitável, não se deixando levar por excessos ou desejos desiquilibrados do espirito que se manifesta.

E assim fazia..por vezes ouvia gritos, impropérios na mente, mas nunca me permiti a transmiti-los...outras vezes eles queriam sair da sala de forma brusca, sem que o doutrinador percebesse, mentalmente eu já estava a argumentar com os espiritos para que ficassem... Eu cheguei a sentir vaidade nessa minha orientação rigorosa.

Até um dia...eu recebi um espirito que tinha desencarnado com uma overdose...ainda nem se tinha manifestado, e o meu corpo foi acometido por uma tremura imensa, sem que eu conseguisse sequer perceber o que se estava a passar. Todos os membros tremiam de tal modo, que julguei que ia ter algum ataque... Já intimamente em pânico, uma voz disse-me mentalmente: serena, é apenas para te mostrar que só controlas o que te é permitido.

Assim, desde aí, nunca mais julguei os mediuns que se manifestam com dores e choros...é porque assim Deus permite.

Perguntarão...mas vamos nos entregar nas mãos dos espíritos? Lógico que não...mas cada um a seu tempo perceberá que a ilusão é de todos. Os espiritos porque se sentem a viver os momentos do desencarne ou até que ainda estão "vivos", e nós médiuns que achamos que vivenciar o seu sofrimento desses espiritos, estamos a transmitir fielmente o que sentem e a auxiliá-los...
No fundo, tudo é real, e tudo é ilusão...[/color9


Possívelmente a coisa não será assim tão simples como se apresenta.

Ai não é não...

Beijitos
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Mourarego em 12 de Agosto de 2009, 19:35
atlante meu mano, excertando de sua postagem tempos de Kardec: "(...) "(...)O corpo e o instrumento da dor. Se não e a causa primaria desta e, pelo menos, a causa imediata. A alma tem a percepção da dor: essa percepção e o efeito. A lembrança que da dor a alma conserva pode ser muito penosa, mas não pode ter ação física. (...)" (2).
"(...) Liberto do corpo, o Espirito pode sofrer, mas esse sofrimento não é corporal, embora não seja exclusivamente moral. (...)" (3)(...).
Logo, explicada está a questão.
Uma das grandes causas de confusão que vejo e que mesmo a codificação relata, é dar-se à outras obras o valor de doutrina quando elas não expressam senão a opinião de seus autores encarnados ou não.
Desse modo trocam-se vocábulos, muda a interpretação aparecem armadilhas da construção da língua e o novato e muitos mais experimentados, vão concluindo com erro de percepção.
Abração mano e pode contradizer a vontade, é bom e eu "gostcho"!
Abração,
Moura
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Atlante em 12 de Agosto de 2009, 20:28
Olá Moura

Eu sei o que Kardec diz, mas também sei o que sinto quando incorporo irmãos nossos em sofrimento. É aqui que a bota não dá. Não se tratam de outras obras companheiro, trata-se da experiência pessoal vivida dentro do Centro Espírita.
As outras obras só foram procuradas porque Kardec, no que citaste e em outros locais, não me dava respostas suficientes para compreender o problema.
O mesmo se coloca em relação às doenças que os Espíritos transmitem aos reencarnados pelo constante contacto de perispirito com perispirito, por tempo prolongado.
Percebes agora porque tanto refiro André Luis? É porque foi nele que encontrei muitas explicações para as duvidas que vos vou colocando.
E entendes porque razão defendo a troca de informação entre os Espíritas? Para que possamos entender melhor todo o problema. Mas a maior parte evita falar de experiências com medo de ser xingado, e como eu os entendo.

É mesmo isso Gigii, só não concordo muito com a ilusão, pois as situações são bem reais, embora saibamos que com maior ou menor dificuldade as consigamos resolver. Com energia e muito AMOR, tudo se resolve.

Atlante
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: hcancela em 12 de Agosto de 2009, 21:48

Se fosse uma simples ilusão da Alma, como poderemos nós explicar que o medium  psicofónico ( incorporação ) sinta toda a dor que a Alma transporta consigo?
Se esta dor não é real como explicar este facto?
Passará o medium, que recebe a Alma em sofrimento, a sofrer dessa mesma ilusão?

Tive a "sorte" de durante 25 anos ter estudado o espiritismo (em teoria), para só depois me tornar medium ostensiva, ou melhor, colaborar nos trabalhos mediúnicos de um centro espírita.

Você pode não acreditar Atlante...mas quando tive de enfrentar certas situações espontâneas eu ficava zangadissima comigo mesma.

Sim...porque eu tinha estudado que o medium pode controlar toda a comunicação, que o médium "educado" se o desejar não sente nada senão a presença do espírito; que o médium esclarecido, só permite o que é culturalmente aceitável, não se deixando levar por excessos ou desejos desiquilibrados do espirito que se manifesta.

E assim fazia..por vezes ouvia gritos, impropérios na mente, mas nunca me permiti a transmiti-los...outras vezes eles queriam sair da sala de forma brusca, sem que o doutrinador percebesse, mentalmente eu já estava a argumentar com os espiritos para que ficassem... Eu cheguei a sentir vaidade nessa minha orientação rigorosa.

Até um dia...eu recebi um espirito que tinha desencarnado com uma overdose...ainda nem se tinha manifestado, e o meu corpo foi acometido por uma tremura imensa, sem que eu conseguisse sequer perceber o que se estava a passar. Todos os membros tremiam de tal modo, que julguei que ia ter algum ataque... Já intimamente em pânico, uma voz disse-me mentalmente: serena, é apenas para te mostrar que só controlas o que te é permitido.

Assim, desde aí, nunca mais julguei os mediuns que se manifestam com dores e choros...é porque assim Deus permite.

Perguntarão...mas vamos nos entregar nas mãos dos espíritos? Lógico que não...mas cada um a seu tempo perceberá que a ilusão é de todos. Os espiritos porque se sentem a viver os momentos do desencarne ou até que ainda estão "vivos", e nós médiuns que achamos que vivenciar o seu sofrimento desses espiritos, estamos a transmitir fielmente o que sentem e a auxiliá-los...
No fundo, tudo é real, e tudo é ilusão...[/color9


Possívelmente a coisa não será assim tão simples como se apresenta.

Ai não é não...

Beijitos
Olá GIGI

Contou bem a sua história e muito mais haveria para contar, não é ? ;)

As coisas não são assim tão fáceis de controlar, como muitos pensam.Só quem está nelas é que sabe.Há sempre um dia que caímos de cima do pedestal , e que nos mostra a realidade; e aqui para nós que ninguém nos ouve ;D :D ;) ainda bem, porque dessa maneira começamos a ver a realidade das coisas , saindo das ilusões.

Bjsssssss :-*


SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Mourarego em 12 de Agosto de 2009, 22:59
Mas Atlante, não me consta que Espíritos transmitam moléstias a quem quer que seja.
Espíritos não têm esse poder e nem o podem fazer mesmo que por modificação dos flúidos.
Daí em diante você encontra o que quiser em outras obras, porque elas falam das opiniões de alguns Espíritos ditas hoje, por um ano que vem por outros, então, não há uma universalidade e não haverá sustentação científica para esses relatos.
Por outro lado não se pode intrujar numa doutrina, seja ela qual for, algo, só porque achamos que é assim e pronto, senão não haveria doutrina mas um saco de gatos, compreende, amigo?
Então fica a pergunta, porque o amigo não foi infectado, ou eu mesmo, já que por 23 anos participei ativamente da Umbanda, em em certas reuniões passávamos tres dias em trabalho, parando apenas para almoço e janta.
Nunca tive nada, nunca me aconteceu uma dor sequer
Não é assim mano, não porque a doutrina não o diga, mas porque há uma série de ingerências e a lei natural preside a tudo.
Ora se fosse para acontecer isso, como então ficaria Deus?
Pense mano. Certas coisas que nos passam ou mesmo que apreendemos, nos chegam por vezes matizadas pela emoção, medo, preocupação, ou mesmo por cansaço.
Note, trabalhei muitas vezes com a essência da força das crianças, quer dizer o cume da força, e isso em reuniões especiais.
Uma única vez, por falta de alimentação, fraquejei. Fui assistido e a coisa esteve tão ruim que mesmo consciente não tinha a autorização para me levantar de onde estava.
Posso creditar isso aos Espíritos? Claro que não, foi coisa física somente.
Kardec, estuda uma outra vertente compara e debate com a Plêiade, daí o se infere que ou a plêiade não existe, é um "bafo" de Kardec ou que ele mesmo foi um impostor, o que, sabems não ser verdade.
Gosto muito das suas colocações porque o amigo as faz diretamente, sem rodeios, e assim posso compreender melhor a sua idéia, que se não apresenta uma formação de todo confiável, não é por isso mentirosa ou místificadora.
Abraços,
Moura
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Mourarego em 12 de Agosto de 2009, 23:02
A situação do mano cancela é diferente, as vezes o médium da passividade aos reclamos dos Espíritos o que não é e não faz parte da desobsessão. (falo em respeito a desobsessão).
Imaginem os amigos, se o aquele que receba os tratamentos desobsessivos, ouve tais gritos ou impropérios... Todo trabalho iria para as cucuias. Contudo, sabedores disso muitas casas espíritas não ensinam a seus médiuns dificultando todo o processo  de refazimento.
Abraços,
Moura
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Atlante em 12 de Agosto de 2009, 23:30
Olá Moura

Deves tomar em atenção a forma como coloco as coisas. Aquilo de que falas não tem nada a ver com o que referiste. Falas do sesgaste energético que o medium sofre durante os trabalhos mediunicos, mas isso é coisa normal que logo se recupera, desde que o medium se encontre em equilibrio físico-psico-emocional. Mas se não se encontrar o melhor é naão participar nos trabalhos.

Por outro lado tambem já te referi que a minha experiência é prática, e só falo daquilo que sei e foi adquirido nessa mesma experiência, tendo ou não sido, posteriormente, confirmado em leituras de obras que considero complementares da doutrina espírita, como são as de André Luis, ou em obras doutras correntes espirituais. Mas verifica que isso foi apenas a confirmação da experiência vivida.

Não entendo por isso porque razão continuas a colocar à frente aquilo que posso encontrar em outras obras, como se estivesse retirando dessas obras as ideias para colocar no forum.

A questão que coloquei foi esta
O mesmo se coloca em relação às doenças que os Espíritos transmitem aos reencarnados pelo constante contacto de perispirito com perispirito, por tempo prolongado
Podes nunca te ter confrontado com nenhuma situação, mas que elas existem podes crer ( se quiseres ) e não são tão poucas como isso.

Já agora volto a repetir que não quero fazer doutrina. Apenas quero saber como tudo se processa. Quando for para o outro lado não me vai servir de nada levar o livro dos espíritos debaixo do braço. Aquilo que me vai servir é a sabedoria adquirida, a tomada de consciência do que sou e de quem sou, o crescimento moral e espiritual que consegui, mas acima de tudo a forma e o conteudo de todo o Amor que dei a mim e a todos os outros. E não me venham dizer, tu ou seja quem for, que isto não é Doutrina Espírita.

Ia colocar outra questão mas não o faço senão começa a sair faisca dalgumas cabeças.

Atlante
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Vitor Santos em 13 de Agosto de 2009, 06:57
Olá Atlante

Para o espirito perturbado as dores existem efectivamente. Ele comunica ao médium o que está efectivamente a sentir. Mas, tanto no médium quanto no espirito essas situações não têm realidade fisica. É como num pesadelo. Não sofremos, por vezes, quando estamos a ter um pesadelo? Aquilo não nos parece a realidade?

bem haja
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: L3ONARDO em 13 de Agosto de 2009, 09:01
O Espírito perturbado, pensante, impregna os fluidos ao seu redor, dando-lhe as características do seu caráter. Estes fluidos, agindo sobre o médium, podem lhe dar uma angústia moral, uma penúria, advinda da relação fluídica criada entre ambos.

É assim que o médium percebe a natureza moral do comunicante e, caso seja muito sensível (refiro-me à sensibilidade mediúnica) sofrerá esta influência mais ou menos penosamente.

Abraços.
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: SB em 13 de Agosto de 2009, 11:24

A questão que coloquei foi esta
O mesmo se coloca em relação às doenças que os Espíritos transmitem aos reencarnados pelo constante contacto de perispirito com perispirito, por tempo prolongado


Claro que sim.

O perispirito após a morte não se destrói e se conserva intacto sendo que é nele que ficará tudo gravado através da Alma, logo culpas, vinganças, alegrias etc, é registo individual de cada um, e que nos identifica.

Constituido por fluidos e efluivos, alguns destes fluidos, originará a aproximação ou o afastamento de espiritos da mesma faixa vibratória, conforme a evolução moral.

Por conseguinte, podemos nós reencarnados, na absorção dessas energias, ou vivencia-las e incorrer ás impuras energias durante prolongado tempo, (envolvendo culpas e vinganças, etc), originar a doença, deste ou daquele.

Tudo passa pelas as afinidades das faixas vibratórias ;)

Abraços


Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: SB em 13 de Agosto de 2009, 11:43
É como num pesadelo. Não sofremos, por vezes, quando estamos a ter um pesadelo? Aquilo não nos parece a realidade?


Disseste bem...perece...mas não é ;)

É desta forma ou identico o processo na mediunidade quanto ao controle do que parece ser "seu" e não é. É por esta a razão que o medium tem a capacidade de controle, isto é, um medium devidamente educado, pois identifica automaticamente o que está a contecer e lhe dá ou não permissão... ;)

Abraços


Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Dami em 13 de Agosto de 2009, 12:39
Caros amigos, obrigado mais uma vez pelos esclarecimentos.
Gostaria de trazer um pequeno trecho da questão 257 - Ensaio Teórico sobre a sensação do Espírito - que segue abaixo:

Durante a vida, o corpo recebe impressões exteriores e as transmite ao Espírito por
intermédio do perispírito, que constitui, provavelmente, o que se chama fluido nervoso.


Poderiam me explicar o que é esse fluido nervoso?

grato
muita paz

Dami
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: SB em 13 de Agosto de 2009, 13:04
Para mim o fluido nervoso é o mesmo que fluido vital ou magnético.

É ele que sustenta o corpo fisico através do perispirito.

O fluido vital ou fluido nervoso, tem a caracteristica de se diferenciar de pessoa para pessoa, por isso haver uns com mais vitalidade que outros, ainda por isso aqueles que o tem com maior ou em muita quantidade este fluido o podem doar a quem necessita, veja-se o caso dos mediuns magnéticos ;)

Abraços
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Dami em 15 de Agosto de 2009, 00:01
Obrigado Suzana, eu imaginava que fluido nervoso fosse realmente isso, alias Kardec na introdução de OLE, parte 02 fala sobre isso.
Mas agora é que vem a pergunta:

Por que motivo Kardec quis colocar esta passagem aqui? O que o fluido nervoso tem a ver com a sensação dos Espíritos? ???

Estaria aqui uma evidencia de que o perispírito não é composto de um “só bloco” mas de outros “corpos” como o duplo Eterico e como o  corpo mental do qual André Luiz nos relata no livro Evolução em Dois mundos?
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Diegas em 15 de Agosto de 2009, 05:23
Olá.

Quem sente a dor quando estamos encarnados: o organismo fisico ou o espírito ? É obvio que o organismo fisico nada sente, sendo o perispirito que faz o papel-sacrificio de recepcionar o que ocorre no organismo fisico. Convido, a fazerem a soberba experiencia de espetarem um defunto no caixão e ver se ele vai gritar ou gemer de dor. Quem ainda não foi anestesiado e sofreu nas mãos de medicos e enfermeiros ? (neste caso, o duplo-eterico é ligeiramente afastado do corpo, num processo perigoso de não retorno, por via quimica-sanguinea)

Agora, parece vigorar com intensidade, neste tópico, a idéia-umbilical de ser o homem terreno o centro do universo. Comentam sobre a realidade física:


- A qual realidade física se referem: a deste planeta ou de outra esfera espiritual ?

- Se não é o espirito-perispirito que sofrem as dores, quem as sofre ?


Abç
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Atlante em 15 de Agosto de 2009, 11:04
Olá Diegas

Pretendi levar nossos amigos ao raciocinio lógico de tudo isso. Mas parece que ninguém está disposto a pensar. Leu está lido, mesmo que a interpretação não faça sentido, está aceite.
Claro que já evito ser taxativo nas afirmações, já tenho muitos hematomas na cabeça e não estou com disposição para ficar com mais. Até porque já esgotei o gelo.
 Parece que ainda não entendemos que o corpo que continuamos a habitar no mundo espiritual é um corpo de matéria, duma dimensão diferente mas continua a ser matéria.

Por outro lado continuamos analisando tudo numa condição de idependência total dos diversos elementos. Sucede que não é assim. Tudo se relaciona e interage. O mundo físico é uma cópia do mundo Astral ( primeira dimensão do plano Espiritual ). Tudo o que existe no mundo físico existe no mundo Astral, sendo, no entanto, o mundo físico o mundo da forma. Isto já não sucede no mundo Astral onde a matéria é plasmável. Pela acção mental, consciente ou inconsciente, os Espíritos moldam essa matéria.

Atlante
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Vitor Santos em 15 de Agosto de 2009, 11:16
Olá Diegas

Eu estou convicto de que o que se passa é o seguinte:

A dor fisica (apenas conheço a dor fisica de encarnado, pois não me lembro de estar desencarnado) é um mecanismo de defesa do corpo humano. É através da dor que reconhecemos os perigos e conseguimos evitar danos graves ao nosso corpo.

As pessoas com problemas de insensibilidade à dor, por exemplo, podem agarrar num ferro em brasa sem sentir dor. Contudo essas pessoas são espiritos, e têm o cerebro a funcionar, como todos nós. Se a dor fosse provocada no perispirito, independentemente do corpo fisico, elas deveriam sentir a dor da queimadura da mesma forma, mas não sentem.

O espirito, via nervos, cerebro e perispirito, recebe a impressão da dor e fica com a memória das dores que sentiu quando estava no corpo de carne. E em qualquer altura pode recordar essa dor, de forma tão viva como quando ocorreu na carne.

A sensação de dor fisica nos desencarnados, tem base em memórias resultantes de reencarnações anteriores, e não em fenómenos fisicos semelhantes aos que ocorrem no corpo de carne. O mesmo nos acontece quando estamos a sonhar que estamos numa situação de dor.

bem haja
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Vitor Santos em 15 de Agosto de 2009, 12:00
Olá Atlante

Se um espirito descreve a sensação de dor horrivel de ser cremado, como dizem que ocorre em alguns casos, será que é porque o seu perispirito tem um mecanismo que detecta o excesso de calor, ou porque se recorda da experiência de queimaduras anteriores, no corpo de carne?

A sensação de dor no corpo de carne tem um objectivo: evitar a destruição do mesmo antes do tempo.

Se o desencarnado não se destrói pelo fogo, não faz sentido ter o mesmo mecanismo automático de protecção contra o fogo. Esse mecanismo, a existir, terá outro objectivo. Qual será? Será que podemos saber isso? Será um mecanismo de tortura?

Será que os desencarnados habitam num universo à parte, ou habitam no mesmo universo que nós? Lá porque os nossos sentidos fisicos não captam os desencarnados, não quer dizer que eles não possam estar aqui mesmo ao nosso lado.

Admito que possam existir vários universos, não faço ideia, mas nada me diz que os desencarnados tenham de viver necessáriamente num universo e os encarnados noutro, mesmo admitindo que existam vários universos. A percepção que os desencarnados têm é que pode ser mais completa que a nossa, permitindo-lhes observar matéria subtil que os nossos sentidos não detectam (mas que um encarnado em estado de emancipação da alma  poderá eventualmente detectar).

Quanto mais penso, mais dúvidas tenho...

bem hajas
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: FENet em 15 de Agosto de 2009, 12:13
Olá amigos!

O espírito pode sentir a decomposição do corpo, ser cremado, etc...de acordo com a sua elevação (e desprendimento da matéria), por isso, devido à sua ainda ligação ao corpo, e ele sente sofrendo muito com esse processo (ver O Céu e o Inferno e O Livro dos Espíritos).
Existem inúmeros relatos desses, e quem colabora nas reuniões mediúnicas constata que é uma realidade normal e bem frequente.

O médium sente a mesma dor, moral ou física (ou de consequências físicas), do espírito pois a envolvência do perispírito proporcionam essas sensações. Os espíritos desencarnados têm perispírito e por isso de acordo com a sua densidade podem sentir as mais diversas sensações ou necessidades.

Quando o Atlante fala que as sensações dos espíritos captadas pelos médiuns pode acarretar desorganizações no nosso corpo, ele quer dizer que essa ligação prolongada acabar por se reflectir no corpo físico - o que é natural. Ocorre em obsessões prolongadas. No entanto isso não deverá ocorrer fruto de trabalhos mediúnicos (deverá promover antes o seu equilíbrio e bem-estar), ou estará o médium num trabalho mal orientado e num processo de obsessão grave e desequilibro.


Abraços ;)
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Mourarego em 15 de Agosto de 2009, 16:26
A doutrina, amigo Victor, e o amigo sabe disso com certeza, é pródiga em ensinar até com o exemplo de Espíritos passando entre chamas sem nada sentir.
Diz ela  que o Espírito ainda muito arraigado a materialidade, tem apenas as sensações que ficam retidas da vida na carne, e as sente generalizadamente.
Essa minha contribuição, é de caráter geral mesmo que tenham citado o amigo, que foi quem esteve, como sempre, o mais acertado dentre todos.
Abração,
Moura
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Atlante em 15 de Agosto de 2009, 20:20
Olá Vasco

Como entendeste, muito bem, e já esclareci, não referi a trabalhos mediunicos nem sequer a pessoas com mediunidade. Repito o que afirmei

"O mesmo se coloca em relação às doenças que os Espíritos transmitem aos reencarnados pelo constante contacto de perispirito com perispirito, por tempo prolongado"

Isto acontece com muita gente e a maioria dos casos não é por obsessão. Muitas destas situações acontecem pela proximidade de Espíritos familiares, que desencarnaram com grave doença física. São os laços afectivos que determinam, muitas vezes, estas situações.

Moura amigo

Continuas a postar como se fosses o detentor de todo o conhecimento.
O que te leva a classificar os posts como melhores e piores, mais acertados ou menos acertados? É o passar da luva?
Não seria mais correcto afirmares que estão em maior ou menor consonância com o teu pensamento?

Atlante
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Mourarego em 15 de Agosto de 2009, 21:26
Quem detém esse conhecimento, amigo Atlante, repito-me em explicar, é a doutrina que sigo.
Faço remissões à ela, e nada do que cito é meu senão algumas palavras.
O que determina uma mais valia em qualquer post é seu explicar doutrinário, já que falamos em termos de doutrina e não do que achemos ou não.
Se eu for falar do que eu acho, certamente, em alguns pontos irei me afastado do que diz a doutrina, isso me faz correto? claro que não já que tendo em vista apenas a doutrina, ao me afastar dela, tenho mais meios de errar do que d acertar.
Afinal, o bom senso encarnado é Kardec, e eu, apenas um caboclo que quer, um dia acertar também, embora queira, com o meu acerto, fazer com que outros também sigam o mesmo caminho, afinal essa é a esperança que qualquer um que anseie pelo progresso geral há de querer.
Abração,
Moura
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Atlante em 15 de Agosto de 2009, 22:32
Olá Moura

A isso chama-se fuga para a frente.

E o que o leva a supor que a sua interpretação da doutrina é a unica que está correcta?
Será que o meu amigo foi dos poucos brindados com essa capacidade?
Ou pensará, por acaso, que todos os outros, que por aqui vão intervindo, não estudaram a doutrina? Claro que estudaram e claro que a postura deles também tem por base o conhecimento doutrinário, e não vejo mais ninguém dizendo, de forma tão clara como o meu amigo, que os outros estão errados e por aí fora.
Coloco um pequeno texto sobre o que penso acerca desta questão.

"Muitas vezes, a opinião que emitimos sobre uma determinada questão, é diferente da opinião emitida por outra pessoa. Isto leva-nos ao pressuposto de que uma das opiniões está incorrecta ( normalmente a do outro ). Não somos capazes de admitir que opiniões diferentes, normalmente, resultam de vivências diferentes. Em vez de seguirmos o caminho da negação, pela admissão do possível erro, deveríamos seguir o caminho da análise, que permitisse a complementaridade, de forma a fazermos crescer nossos conhecimentos. Dois verão sempre mais do que um.
Será sempre na interacção que nos complementaremos. Sabendo que o crescimento é individual, teremos que perceber que, parte dele, é feito de fora para dentro, com base nas experiências que os outros nos transmitem e pela análise da criação.
Somos todos frutos da mesma árvore."

E não se preocupe muito com os outros, eles saberão determinar o caminho próprio. Aquilo que o meu amigo está fazendo é querer que os outros sejam cópias de si, o que não me parece muito acertado. Fale-lhes do que sabe e deixe-os escolher, por eles mesmos.

Atlante 
 
 

Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Vitor Santos em 15 de Agosto de 2009, 22:58
Olá

Vejamos o que diz o Livro dos Espiritos sobre isto.

Citação de: Livro dos Espiritos

253. Os Espíritos experimentam as nossas necessidades e sofrimentos físicos?

“Eles os conhecem, porque os sofreram, não os experimentam, porém,
materialmente, como vós outros: são Espíritos.”


254. E a fadiga, a necessidade de repouso, experimentam-nas?

“Não podem sentir a fadiga, como a entendeis; conseguintemente, não precisam de
descanso corporal, como vós, pois que não possuem órgãos cujas forças devam ser
reparadas
. O Espírito, entretanto, repousa, no sentido de não estar em constante actividade. Ele não atua materialmente. Sua ação é toda intelectual e inteiramente moral o seu repouso.
Quer isto dizer que momentos há em que o seu pensamento deixa de ser tão ativo quanto de
ordinário e não se fixa em qualquer objeto determinado. É um verdadeiro repouso, mas de
nenhum modo comparável ao do corpo. A espécie de fadiga que os Espíritos são suscetíveis
de sentir guarda relação com a inferioridade deles. Quanto mais elevados sejam, tanto
menos precisarão de repousar.”

255. Quando um Espírito diz que sofre, de que natureza é seu sofrimento?

“Angústias morais, que o torturam mais dolorosamente do que todos os sofrimentos
físicos.”

256. Como é então que alguns Espíritos se têm queixado de sofrer frio ou calor?

É reminiscência do que padecem durante a vida, reminiscência não raro tão aflitiva
quanto a realidade.
Muitas vezes, no que eles assim dizem apenas há uma comparação
mediante a qual, em falta de coisa melhor, procuram exprimir a situação em que se acham.
Quando se lembram do corpo que revestiram, têm impressão semelhante à de uma pessoa
que, havendo tirado o manto que a envolvia, julga, passando algum tempo, que ainda o traz
sobre os ombros.”

bem hajam
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Dami em 16 de Agosto de 2009, 01:03
Ola amigos!
mais uma vez muito grato pela participação de todos e pelas respostas que muito tem contribuído para o meu aprendizado.
Já me sinto seguro o bastante para entender que a dor realmente não reside no no corpo, e sim nas suas lembranças, como tudo também esta ligado a evolução do Espírito.
Gostaria que alguem analisasse os tópicos abaixo. Será que tem algum sentido as pergunta que fiz?

Gostaria de trazer um pequeno trecho da questão 257 - Ensaio Teórico sobre a sensação do Espírito - que segue abaixo:

Durante a vida, o corpo recebe impressões exteriores e as transmite ao Espírito por
intermédio do perispírito, que constitui, provavelmente, o que se chama fluido nervoso.

Por que motivo Kardec quis colocar esta passagem aqui? O que o fluido nervoso tem a ver com a sensação dos Espíritos? Huh

Estaria aqui uma evidencia de que o perispírito não é composto de um “só bloco” mas de outros “corpos” como o duplo eterico e como o  corpo mental do qual André Luiz nos relata no livro Evolução em Dois mundos?

Grato pela atenção de todos
Muita paz
Dami
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Diegas em 16 de Agosto de 2009, 05:44
Olá, Vitor Santos

Citar
'...A insensibilidade da matéria inerte é um fato, e só a alma experimenta sensações de dor e de prazer. Durante a vida, toda a desagregação material repercute na alma, que por este motivo recebe uma impressão mais ou menos dolorosa...' (*)

(*) Do livro 'O Céu e Inferno" - Segunda Parte, capitulo I, item 1.


Portanto, é a alma e não o corpo quem sofre, pois este não é mais que instrumento da dor.

Citar
'...As pessoas com problemas de insensibilidade à dor, por exemplo, podem agarrar num ferro em brasa sem sentir dor. Contudo essas pessoas são espiritos, e têm o cerebro a funcionar, como todos nós. Se a dor fosse provocada no perispirito, independentemente do corpo fisico, elas deveriam sentir a dor da queimadura da mesma forma, mas não sentem...'

No caso de insensibilidade à dor, percebe-se que o sistema nervoso central não atua no duplo-eterico, deixando de repercutir a sensação dolorosa no perispirito. Mas se atentar, estes individuos tem vida média reduzida em virtude desse tipo de deficiencia. Há casos em que os individuos sentem a dor mas não conseguem reagir adequadamente a qualquer estimulo.


Abç
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Mourarego em 16 de Agosto de 2009, 17:38
Amigo Atlante, a resposta é curta.
A missão de qualquer Espírita é centrar suas palavras nop corpo doutrinário. por isso faço citações, e estas não indicam o meu saber, que é pouco, mas traduzem a resposta codificada, coisa que se o amigo junto de uma dessas respostas a revisse em conjunto com a resposta da plêiade a veria em perfeita consonancia para com estas.
Note, nunca tracei um risco sobre o que penso ou não do amigo. nunca objetivei minhas resposta em cima de sua pessoa. Não me melindro com essa sua nova figura, contudo ela indica que já lhe falta a munição haurida do estudo das obras do codificador, e por isso o amigo investe sobre o que eu penso que sei e o que eu penso que não sei. Ora, isso não é coisa de Espírita, mas sim de adivinho e contra estes eu nada posso fazer.
Quanto a me preocupar com os outros, me desculpe desobedecer-lhe o estimado conselho, contudo vou continuar na minha, sabe por que?
Por acreditar que quando o Espírito Verdade, ou mesmo Erasto disseram que este era um dever de caridade para qualquer um Espírita de boa vontade, eles, sendo Espíritos da Ordem dos Superior4es, estariam, mais que o amigo, embasados e conhecedores doque falavam.
Abraços,
Moura

quote author=Vitor Santos link=topic=16676.msg55587#msg55587 date=1250373535]
Olá

Vejamos o que diz o Livro dos Espiritos sobre isto.

Citação de: Livro dos Espiritos

253. Os Espíritos experimentam as nossas necessidades e sofrimentos físicos?

“Eles os conhecem, porque os sofreram, não os experimentam, porém,
materialmente, como vós outros: são Espíritos.”


254. E a fadiga, a necessidade de repouso, experimentam-nas?

“Não podem sentir a fadiga, como a entendeis; conseguintemente, não precisam de
descanso corporal, como vós, pois que não possuem órgãos cujas forças devam ser
reparadas
. O Espírito, entretanto, repousa, no sentido de não estar em constante actividade. Ele não atua materialmente. Sua ação é toda intelectual e inteiramente moral o seu repouso.
Quer isto dizer que momentos há em que o seu pensamento deixa de ser tão ativo quanto de
ordinário e não se fixa em qualquer objeto determinado. É um verdadeiro repouso, mas de
nenhum modo comparável ao do corpo. A espécie de fadiga que os Espíritos são suscetíveis
de sentir guarda relação com a inferioridade deles. Quanto mais elevados sejam, tanto
menos precisarão de repousar.”

255. Quando um Espírito diz que sofre, de que natureza é seu sofrimento?

“Angústias morais, que o torturam mais dolorosamente do que todos os sofrimentos
físicos.”

256. Como é então que alguns Espíritos se têm queixado de sofrer frio ou calor?

É reminiscência do que padecem durante a vida, reminiscência não raro tão aflitiva
quanto a realidade.
Muitas vezes, no que eles assim dizem apenas há uma comparação
mediante a qual, em falta de coisa melhor, procuram exprimir a situação em que se acham.
Quando se lembram do corpo que revestiram, têm impressão semelhante à de uma pessoa
que, havendo tirado o manto que a envolvia, julga, passando algum tempo, que ainda o traz
sobre os ombros.”

bem hajam
[/quote]
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: evaldoraia em 17 de Agosto de 2009, 00:15
Estando próximo a morrer por ingestão de cicuta, Socrates nos deixou um frase que serve para muitas reencarnaçoes de estudo, eis "Só sei que nada sei".

P.S. nao foi suicídio, ele foi condenado pela Democracia Grega.
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Vitor Santos em 17 de Agosto de 2009, 00:19
Olá amigo Diegas

Citar
Portanto, é a alma e não o corpo quem sofre, pois este não é mais que instrumento da dor.

Concordo!

O sistema nervoso é um sistema electroquimico, que detecta determinados sinais fisicos (por exemplo a temperatura). Se a informação não chegar ao centro da inteligência não há sofrimento devido a sensação de dor (é o que acontece com os insensiveis à dor - estou a falar de pessoas doentes, não de artistas de circo, faquires, etc.).

O papel do perispirito na questão da dor, é a transmissão ao espirito da sensação que o cerebro emite, estimulado pelos nervos, penso eu...

Nos desencarnados o perispirito nada tem a haver com a dor, uma vez que o centro da inteligência e da memória é o espirito. Os espiritos são indestrutiveis, não necessitam de sistemas fisicos de protecção no corpo espiritual. Já lhes bastam os problemas de natureza psicológica (se assim se pode dizer).

O fenómeno de um espirito obsessor conseguir provocar doenças no obsedado, tanto quanto dizem, é frequente. Mas penso que se trata de disfunções orgânicas devido a comando errado e não própriamente doenças nos orgãos. O que espirito provoca é um descontrolo cerebral que vai afectar o comando do corpo. É o mesmo fenóemeno do efeito placebo e da colite nervosa, por exemplo.

Eu sei de casos que já foram observados por vários médicos (porque nem sempre há a certeza de que a doença é resultado da influência de um espirito e é normal as pessoas irem ao médico também), e os médicos não souberam explicar nem encontraram causas  biológicas. É por isso que penso que se trata de doenças somáticas. Mas não tenho certeza nenhuma.

Este assunto é importante e merece ser debatido, pois há algumas pessoas que pensam ter problemas biológicos, pois têm sintomas de doença fisica, e afinal são alvos de influência espiritual. Quem souber de casos desses que possa contar aqui, pode contribuir para ajudar outras pessoas (e, já agora, a mim também...)

bem hajam
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: vaninha em 19 de Agosto de 2009, 02:08
Olá yochy

O que lhe foi ensinado não coincide com o que ensina a doutrina espirita, que tem uma base experimental, não é apenas uma teoria. Com isso não quero dizer que as suas crenças não sejam válidas, mas que são diferentes das dos espiritas.

Nós somos uma entidade espiritual, que vai tendo vários corpos fisicos, intervalados com mais ou menos tempo num estado em que não temos corpo fisico, que costumamos chamar erraticidade.

Os espiritos comunicam-se connosco, através dos médiuns. E são eles que nos dizem o que eles mesmo sentem. Contudo nem sempre nos podemos fiar no que eles dizem: É preciso encontrar meios de nos certificarmos que se trata de verdades, pelos mesmos meios que tentamos aferir se uma pessoa qualquer fala verdade. Tentando encontrar fontes de informação independentes que digam o mesmo.

Todos somos médiuns, e os espiritos são para todos uma fonte de influência, entre muitas outras. Mas nem todos temos a possibilidade de poder servir através da mediunidade.

No caso em apreço a minha opinião é que os espiritos não têm sensações fisicas. Mas podem imaginá-las ou recordá-las do tempo em que estavam no corpo de carne (O texto colocado pela BlueSoft é muito esclarecedor).

bem haja
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Atlante em 29 de Agosto de 2009, 20:18
Olá Vitor

Nos desencarnados o perispirito nada tem a haver com a dor, uma vez que o centro da inteligência e da memória é o espirito.

Amigo o Centro da inteligência e da memória é sempre no Espírito, quer se encontre encarnado ou desencarnado. Não é por aqui que vamos entender a dor.

É por isso que penso que se trata de doenças somáticas

Psicosomáticas, é o termo correcto.

Desculpa-me estes pequenos pormenores.

Efectivamente, na grande maioria dos casos, são problemas psicosomáticos. No entanto há situações em que, pela continuada envolvência espiritual, o desiquilibrio orgânico acaba por acontecer. Duma situação psicosomática passamos a ter uma situação de doença física, pela afetação dum orgão.
De alguns casos que já passaram pela associação, onde me encontro organizado, lembro uma situação de um irmão nosso com cancer na garganta. Ele já tinha sido operado mas tudo continuava como dantes. Quando se dirigiu à associação foi verificado que ele se encontrava obsediado por uma entidade com o mesmo problema. Depois de efectuada a desobsesão a cura deu-se rápidamente. Claro que nada acontece por acaso e não existem injustiças.

O problema talvez seja muito mais complexo do que se possa imaginar.
Todos partem do princípio que não existem orgãos no corpo espiritual. Será que não existem?
Se o corpo espiritual é a matriz do corpo físico, se todas as coisas do mundo físico são cópias, menos perfeitas, do mundo espiritual como vamos nós entender tudo isto?

Serão sempre pontos para reflexão.

Atlante
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Mourarego em 29 de Agosto de 2009, 20:28
Mas mano Atlante,
Dizer-se que o corpo material tenha como matriz o corpo Espiritual é uma bobagem.
Espírito é uma flama, uma luz etc diz a obra básica, logo, para se parecer com ele o corpo somático ou físico teria que ser de certa forma uma flama ou uma luz.
As dores têm sim umas de espécie psicosomáticas, mas outras o são simplesmente físicas.
Se chuto uma pedra o pé doi, onde o psiquismo?
Abraços,
Moura
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Atlante em 29 de Agosto de 2009, 22:05
Olá Moura

Voltamos ao mesmo.
Tudo que seja afirmado que salte fora do pensamento do nosso amigo é bobagem.
Continua postando como se tudo soubesse. É o doutor falando.
Mas se estudasse mais, talvez soubese como tudo se processa. André Luis explica bem como tudo se processa.

Depois

Espírito é uma flama, uma luz etc diz a obra básica, logo, para se parecer com ele o corpo somático ou físico teria que ser de certa forma uma flama ou uma luz.

Sim, e que tem o Espírito a ver com o corpo espiritual? Não são coisas diferentes? É apenas para confundir os outros ou será confusão do nosso amigo?

As dores têm sim umas de espécie psicosomáticas, mas outras o são simplesmente físicas.
Se chuto uma pedra o pé doi, onde o psiquismo?


Que tem isto a ver com o que postei? Continuamos a confundir
Não será melhor lermos atentamente e enquadrarmos o que é dito?

Atlante


Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Vitor Santos em 29 de Agosto de 2009, 22:31
Olá Atlante

Estamos então de acordo. Perispirito e dor fisica nada têm a haver um com o outro. No caso dos encarnados ele apenas intervem como meio transmissor da comunicação entre corpo fisico e espirito.

Se o perispirito tem ou não orgãos não sei, mas estou convicto que não terá orgãos que detectem o calor, o frio, o tacto, o paladar, etc., pois isso não teria qualquer utilidade. O corpo fisico precisa da dor para se defender, porque  pode ser destruido. O perispirito é indestrutivel e não precisa de mecanismos fisicos de defesa para nada. Na criação inteligente de Deus é de esperar que tudo o que existe tenha uma razão lógica para existir  

Eu acho que este mundo é um reflexo do mundo espiritual, mas o mundo espiritual não é um reflexo do nosso mundo. Por essa ordem de ideias como compreender Deus? Será Deus um reflexo dos homens, ou será o oposto?

Deus, causa primeira de todas as coisas, reflectiu a sua vontade no(s) universo(s). Tudo reflecte a obra de criação de Deus. O mundo espiritual, os mundos e os espiritos mais perfeitos serão reflexos mais fortes do Criador. A mundos materiais inferiores, como o nosso, já só chegam reflexos muito ténues de Deus. E ainda assim com o auxilio de Jesus e de outros espiritos de ordens superiores às nossas. Sózinhos seriamos ainda mais cegos.

Como podia um mundo violento, desiquilbrado e injusto ser um reflexo de mundos mais perfeitos? Acaso os mundos superiores serão tb precários como a terra? Claro que não!
Como podes ver, não se pode inferir como serão os mundos superiores com base na terra. Da mesma forma tb não se pode inferir como é o perispirito com base no corpo fisico.

Se nos colocarmos no cimo de um monte, podemos ver as pessoas lá em baixo. Mas as pessoas lá em baixo não conseguem ver as pessoas que estão noutras encostas do monte. Nós somos as pessoas nas encostas do monte. Só vemos o que está ao nosso curto alcance, pois não estamos no cimo do monte.
        

bem hajas    
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Atlante em 29 de Agosto de 2009, 23:24
Olá Vitor
 
O que é do físico é do físico, o que é do mundo espiritual é do mundo espiritual.
Mas não nos podemos esquecer, aqui um pequeno desacordo, que os dois mundos se influenciam. É aqui que nós precisamos de reflectir para podermos compreender, até onde essa influência, poderá chegar e as dores físicas poderão criar desequilibrios no perispírito que se virão a reflectir na vida espiritual.

Hoje existem conhecimentos cientificos que nos permitem entender muitas destas coisas.
Nós sabemos que todas as doenças se iniciam no Corpo Vital ou Duplo Etérico. Todas as doenças começam por um desequilibrio energético. O Corpo Vital ou Duplo Etérico é o corpo energético do mundo físico. Só depois as doenças passam ao corpo físico. No entanto o corpo físico contém em si um sistema imunitário que irá combater essas doenças. Se o sistema imunitário conseguir vencer o agressor, e isto acontece na maior parte das vezes, o corpo físico não irá adoecer. 
Estes factos já eram do conhecimento dos Egipcios há 5 ou 6 mil anos. Também eram de conhecimento dos Essénios. Por isso tanto uns como os outros operavam sobre o Duplo Etérico. E também é do conhecimento dos Espíritas, razão pela qual os passes espíritas são efectuados sobre o Duplo Etérico, isto é, afastados do corpo físico, mais ou menos, uma mão travessa. Ao contrário do Reiki, por exemplo, no qual as mãos são colocadas sobre o corpo físico. 

Sobre o facto do mundo físico ser um reflexo do mundo espiritual, não tenhas dúvidas, pois asim é. Mas nesta situação a ordem dos factores tem mesmo que ser levada em conta. Podes avaliar de cima para baixo mas já não é correcto avaliar de baixo para cima.
O mundo perfeito é o mundo de Deus. Todos os outros são cópias e cópias de cópias. Em cada cópia algo se perde.

2 coisas que não concordo contigo.
Não existem injustiças em condição alguma. Este mundo é o reflexo daquilo que é a nossa humanidade. E tudo está bem porque tudo está como necessário é, para crescimento das Almas que habitam este mundo.
Também não é correcto afirmarmos que a este mundo apenas chega um reflexo ténue de Deus. Ele está neste mundo rigorosamente da mesma forma que está nos outros, nós é que não o queremos ver em todo o explendor e magnificência.

Vitor, em relação a ti mesmo
Todo este raciocinio, que colocaste, está correctissimo, pelo menos é rigorosamente como penso. Mas depois tu mesmo colocas dúvidas a ti próprio. Porque razão, tendos postado um raciocinio correctissimo sobre Deus, a seguir vais buscar o Deus Moisaico, criado à imagem e semelhança do homem? Não faças isso. Torna o teu raciocinio consistente para que o possas transformar de crença em sabedoria. 

Muito mais poderá ser dito sobre este assunto, mas temos que ir devagar.

Atlante
 

 
 


Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Mourarego em 30 de Agosto de 2009, 00:12
Não amigo haga,
os dois mundos se interpenetram mas isso não é o mesmo de se inter influenciarem.
No que tange a minha resposta anterior, corpo espiritual não é inguagem doutrinária embora seja muito utilizado mas veja,:
O perispírito não pode ser corpo pois o Espírito tem a sua forma que é conhecida como flama Logo, o Espírito que é uno e indivisível, toma a forma que lhe for mais necessária, em nosso caso a forma humana, como nós a conhecemos. O perispírito, seu agente de manifestações apenas lhe envolve, mas não se torna, por isso seu corpo.
Talvez ai resida a sua dúvida.
Note bem, quando atesto "bobagem" não me refiro a você, e disso sei que você sabe, mas sim à forma errônea com que muitos se referem ao perispírito.
Abração e espero que me desculpe mais uma vez.
Moura
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Vitor Santos em 30 de Agosto de 2009, 00:25
Olá Atlante

Citar
Também não é correcto afirmarmos que a este mundo apenas chega um reflexo ténue de Deus. Ele está neste mundo rigorosamente da mesma forma que está nos outros, nós é que não o queremos ver em todo o explendor e magnificência.

Quando disse isso o que eu quis dizer é que tudo o que é imperfeição não reflecte Deus, embora seja criação de Deus. Ora neste mundo há muita imperfeição. As guerras, poucas pessoas riquissimas e milhões e milhões de outras a passar fome, etc. Não é que essas coisas aconteçam à revelia do Criador. Tendo criado os espiritos semples e ignorantes Ele previa que havia essa possibilidade, imagino eu. Mas ele sabe que todos nós seremos espiritos puros e se permite que os homens (e as mulheres...) sejam imperfeitos é porque essa é a melhor solução.

bem hajas  
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Atlante em 30 de Agosto de 2009, 02:06
Olá Companheiros

Está aí no tópico da Gripe Suina, uma pequena intervenção da nossa irmã Marlene Nobre, que talvez esclareça melhor estas questões.
Possivelmente nossa irmã não será Espírita, para alguns, mas vale a pena ler.

Atlante
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Mourarego em 30 de Agosto de 2009, 16:00
Olá Companheiros

Está aí no tópico da Gripe Suina, uma pequena intervenção da nossa irmã Marlene Nobre, que talvez esclareça melhor estas questões.
Possivelmente nossa irmã não será Espírita, para alguns, mas vale a pena ler.

Atlante

A Marlene, amigo Atlante, também acha que Chico é reencarnaçção de kardec e que ela, em outra vida foi Amelie Boudet.
Boas afirmativas que demonstram  confiabilidade no que ela diz.
Abração,
Moura
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Atlante em 30 de Agosto de 2009, 16:35
Olá Moura

Pelos vistos não existe muita gente credível por aí.
Parece que todo o mundo tem rabo de palha, apesar de desempenhar cargos que, teoricamente, deveriam ser de pessoas credíveis.

Continuemos, talvez apareça alguém que tenha credibilidade.

Atlante
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Mourarego em 30 de Agosto de 2009, 17:52
Claro que sim,
embora muitos destes já tenham feito a passagem como o Gélio Lacerda, Herculano, e vivendo, teríamos, Carlos Imbassahy, Iso Jorge, abstraindo-se a muita religiosidade teríamos ainda o Sergio Aleixo, o meu companheiro Robverto Mumme, e oputros que nem aparecem mas que fazem um belo trabalho.
A Drª Marlene, peca por suas afirmações inverídicas, assim como outros ligados a área médica, daí a minha descrença das Associações Médico Espíritas.
O que relatei, foi de ver e ouvir de sua própria boca meu amigo. Isso depõe contra ela.
Abração,
Moura
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: MarcoALSilva em 30 de Agosto de 2009, 19:34

Permitam-me opinar...

No que toca ao tema deste tópico gostaria apenas de acrescer um aspecto que considero relevante.

Devemos nos lembrar que mesmo no corpo físico a dor, ou qualquer sensação, seja de prazer, seja de desconforto, não passa de um emaranhado de sinais elétricos interpretados pelas redes neurais e a correspondente resposta enviada à área afetada.

Quando a dor é uma abstração da alma (remorso, por exemplo), da mesma forma, tudo são redes neurais atuando.

Mas é claro, os impulsos elétricos e sua interpretação no sistema nervoso correspondem à componente física de um fenômeno que, a bem da verdade, reside na contraparte puramente espiritual do ser.


Com isso desejo apenas destacar que a dor (no mais amplo sentido) não é um atributo da matéria. Nem depende da matéria para existir. Tanto é verdade que o Espírito reporta sensações idênticas (para ele, idênticas) às que tinha quando encarnado.

Não há nenhum senso prático em separar o que seja uma "dor física" de uma "dor não física". Nenhuma dor é essencialmente física.

A pior dor que existe é aquela que o ser experimenta...
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Vitor Santos em 31 de Agosto de 2009, 13:26
Olá  Atlante

Tocaste na ferida. Falas na credibilidade das pessoas como se fosse uma garantia suficiente para assegurar a qualidade das suas obras.

Penso que não devemos equacionar as coisas dessa forma. Devemos analisar as obras e não as pessoas. A credibilidade das pessoas não deve ser posta em causa, nem para a confirmar nem para a desmentir. A não ser que essa credibilidade resulte de uma história de boas obras.

O facto de uma pessoa ser conhecida e de outras não o serem, nada diz em termos de credibilidade. Para mim a Drª Marlene Nobre não tem mais credibilidade do que as outras pessoas no que diz respeito às coisas do espirito.

Ela tem mais credibilidade cientifica do que eu, no que diz respeito à medicina humana, na medida em que a estudou e conseguiu superar as provas académicas para chegar onde chegou.

Vejamos o caso de Kardec. Como é que ele fez para credibilizar a sua obra? Testou a informação até onde pode. A rede de contactos que ele estabeleceu chegou a mais de mil entidades, tanto no seu país de nascimento, como no resto do mundo. Ele era um pessoa muito responsável e sabia que as pessoas encarnadas na terra são limitadas, não se excluindo desta realidade.

Não quero dizer com isto que só a obra de Kardec é válida, longe disso, mas que a credibilidade duradoura se ganha com humildade e com a noção que até o mais bem intencionado pode errar, pois pode enganar-se a si próprio. Não é pela notoriedade das pessoas, no meio em que se movimentam,  que se avalia as suas obras.

Há outros factores que podem contribuir para reduzir a credibildade das pessoas no que diz respeito às coisas do espirito. Se elas têm interesses na publicação de livros vendidos muito acima do custo de produção dos mesmos, ou seja com grandes margens de lucro, por exemplo, não quer dizer que sejm desonestas, óbviamente, mas têm menos condições de isenção. Eu cheguei ao espiritismo por ter rejeitado outras opções que me pareceram comerciais e, por isso, não isentas.

Se Kardec me tivesse sido apresentado apenas como uma pessoa muito credivel, por merecer o respeito de muita gente, isso não me bastava. Foi quando percebi que ele era humilde e que conhecia as suas pŕoprias limitações que comecei a dar real atenção à sua obra.

E por quebrar o mito da infalibilidade de certas pessoas, sejam elas quem forem, Kardec nem sempre é bem visto pelos vendilhões do templo.

bem hajas
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Atlante em 31 de Agosto de 2009, 16:31
Olá Vitor

Claro companheiro. Aquilo que é importante é a mensagem, não o nome. Neste aspecto pensamos da mesma forma. Por vezes pode parecer que não, mas se leres tudo o que escrevo verificarás que sempre dou importância à mensagem. Normalmente tenho o cuidado de identificar, mas apenas para que as pessoas saibam que a ideia não é minha.
No caso da Marlene Nobre, que por sinal não conhecia, apenas coloquei pela simples razão de que o seu pensamento é idêntico ao meu. Como se trata duma médica presidente da  Associação de Médicos Espíritas Brasileiros e Internacional, mencionei o nome apenas para reforçar um pouco.
Mas afinal esta nossa irmã também não é credível, pelos vistos, mas como a mensagem está em conformidade com o que penso, continuamos na mensagem.


O engraçado destes debates e de algumas tricas que por vezes surgem, é verificarmos a postura de algumas pessoas, em relação áquilo que é a doutrina, e a forma como, muitas vezes, contradizem o seu codificador na ânsia de o defenderem e de manterem a suposta pureza doutrinária.

Vejamos o seguinte:
Kardec afirmou que a doutrina Espírita é uma doutrina em constante evolução. E demonstrou este facto de forma bem concreta. E esta é uma das razões, pela qual, muitos espiritualistas aceitaram e respeitaram a doutrina.
Ora devemos entender que se uma coisa está em evolução é porque ainda não está completa e muito menos perfeita.
Então como podemos, duma forma fundamentalista, defender o contrário? Como podemos afirmar que nos livros da codificação já está tudo, quando é o próprio dodificador que nos diz o contrário?
Mas se afirmamos esta questão logo vêm, estes nossos amigos tentar provar que nós prentendemos aceitar, como doutrina, tudo o que aparece. Para eles apenas existem duas possibilidades, ou tudo ou nada. Como se fosse possível? Como se não houvesse meio termo, ou um quarto ou uma outra medida qualquer proveniente da razão e do bom senso?
Kardec disse:
" O primeiro exame comprobativo é, pois, sem contradita, o da razão, ao qual cumpre se submeta, sem excepção, tudo o que venha dos Espíritos."
Não seremos nós capazes do entender?

Por outro lado temos que verificar aquilo que outras correntes espirituais nos apresentam. Se estão conforme a doutrina e a complementam, porque não vamos aceitar? Se estão em contradição é lógico que não seja aceite, mas nada nos impede de estudar tudo o que nos é apresentado. Ou será que estão todos errados? 

Atlante
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Mourarego em 31 de Agosto de 2009, 16:44
Notem que minhas palavras são apenas de aviso, e que não falo da Dra. Marlene  da parte de sua ciência, m,as sim de suas investidas próprias sobre a doutrina, afirmando coisas indizíveis.
Apenas isso.
Não sou médico e portanto não avalio nem a pessoa nem a médica, mas sim suas afirmações sobre a doutrina e sua total servidão aos ditames da FEB.
Abraços,
Moura
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Vitor Santos em 31 de Agosto de 2009, 18:55
Olá Atlante

Amigo, eu não disse que Kardec é a única fonte de conhecimento espiritual. Eu não penso assim. O que eu disse é que apresentar um nome como referência não chega, por mais notável que seja.

São as obras que as pessoas fazem que interessam e não o facto de serem conhecidas no meio espirita e/ou espiritualista.

Há pessoas moralmente evoluídas que se tornam notáveis, mas também há notáveis de clara inferioridade moral. A notoriedade, só por si, não é sinónimo de credibilidade.

Também disse que todo aquele que não é humilde e que não reconhece que é falivel, não é credivel, por melhores que possam ser as suas intenções.

Quem se acha falivel e é responsável e bem intencionado sente a necessidade de colocar à prova as suas obras, e de as dar apresentar também a outras pessoas para as colocarem à prova e detectarem possíveis falhas. Quem se sente infalivel não admite que coloquem à prova as suas obras. Nem para si próprias admitem a possibilidade de falha, iludindo-se a si mesmos, motivados pelo orgulho e a pela vaidade.

Por fim disse que uma pessoa que tem interesses financeiros ou de obter favores de outrém, não é isento, no que se refere às coisas do espirito.

Nota:

Gostava de esclarecer que não tenho nada contra a Dr.ª Marlene Nobre. Nem sequer sei se é ou não credivel, pois não conheço as suas obras. Os cargos que ela desempenha e o facto de ser uma pessoa conhecida não me chegam para avaliar isso. Nem sequer gosto de criticar, julgar ou condenar seja quem for.

bem hajas
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Atlante em 31 de Agosto de 2009, 20:29
Olá Vitor

Eu não disse que disseste, desculpa-me se não fui claro.
Simplesmente generalizei para se perceber porque razão, algumas vezes, discordo de algumas pessoas que intervêm no forum, apenas isso.
De resto até concordo com o que afirmas.

Em relação aos nomes, meu amigo, já ouvi grandes barbaridades de pessoas que são muito consideradas no movimento Espírita.
É tudo uma questão de humildade e de compreendermos que aquilo que sabemos é muito inferior áquilo que nos falta saber. Isto é verdade para todos, sem excepção.

Atlante   
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Mourarego em 31 de Agosto de 2009, 20:38
"É tudo uma questão de humildade e de compreendermos que aquilo que sabemos é muito inferior áquilo que nos falta saber. Isto é verdade para todos, sem excepção".

Ah meu mano Atlante, há mais verdade nesta frase do que em todas as minhas escritas.
Se há uma coisa que ainda não consigo me considerar é humilde e bem que tento sabe?
Não sou orgulhoso em demasia já que a doutrina nos indica o orgulho na sua forma primária como mola que nos empurra para frente e para o alto, também não me considero vaidoso em termos de Espírita já que me enquadro entre os estudantes relapsos desta mesma doutrina.
Contudo, apesar de tentar, dessa humildade tão propalada entre os do Movimento Espírita, não consigo ter.
Obrigado pelo achega!
Abraços,
Moura
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Atlante em 31 de Agosto de 2009, 20:43
Olá Moura

Eu também não digo que tenho essa humildade, quem me dera, mas faço daquele principio uma base de reflexão quando analiso toda a matéria que me chega e que não se enquadra nos meus conceitos ou nas minhas ideias.

Atlante
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: MarcoALSilva em 01 de Setembro de 2009, 00:52


Caros amigos! :D

Uma coisa que percebo desde os tempos em que iniciei-me nas atividades de uma casa espírita da cidade em que vivia (já há vários anos) é o espírita em geral é (quase sempre) muito melindroso...

Talvez sejamos todos nós...  ;)

Abraços!
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Diegas em 01 de Setembro de 2009, 03:36
'...já ouvi grandes barbaridades de pessoas que são muito consideradas no movimento Espírita...'

Olá.

Sem dúvida, temos de engolir um montão de barbaridades. Há quem critique a Dr.ª Marlene, afirmando que ela peca por afirmações inveridicas (desconheço o seu trabalho) mas ao mesmo tempo, faz-nos a gentileza de enaltecer alguns inquisidores:

Carlos Imbassahy, Iso Jorge, Sergio Aleixo ...e outros que nem aparecem.

Qual a credibilidade destes senhores quando criticam abertamente as mensagens de Emmanuel, André Luiz, Joanna de Angelis e muitos outros ? Nem entrarei no mérito de analisar as criticas endereçadas à FEB, pois esse tipo de comportamento verbal/escrito revela a vileza espiritual desses individuos.



Abç
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Mourarego em 01 de Setembro de 2009, 16:40
Vileza?
Acaso dizer-se a verdade é considerado vileza?
Só se for no seu dicionário.
Por outra, Esses senhores, têm um trabalho respeitadíossimo no cenário espírita, é pena que você não conheça.
Abraços,
Moura
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Diegas em 02 de Setembro de 2009, 08:17
Acaso dizer-se a verdade é considerado vileza?

Olá, Moura

Que verdade preconizam esses senhores, quando os mesmos se manifestam contra os mentores espirituais ? 


Abç
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Mourarego em 02 de Setembro de 2009, 17:00
Na parte da ciência física, Imbassahy é catedrático na cadeira, e já mostrou e eu escutei e mesmo em sua casa pude conferir, diversos erros que estão em algumas das obras de André Luis e mesmo em Emmanuel.

Na parte da ciência psiquiátrica, Iso Jorge é catedrático na cadeira de psiquiatria, também em Universidade federal, logo, sabe do que fala e constata em Joanna, muita bobagem dita de forma pretensamente erudita.

Abstenho-me de comentar sobre os outros pois dele não detenho anuência para falar e seus nomes, contudo, eles não vão contra mentores, como o amigo generaliza, apenas apontam-lhes erros crassos, que a visão turbada pela idolatria não quer deixar enxergar.
Abraços,
Moura
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Carlos Ribeiro em 02 de Setembro de 2009, 17:11
Citar
Na parte da ciência física, Imbassahy é catedrático na cadeira, e já mostrou e eu escutei e mesmo em sua casa pude conferir, diversos erros que estão em algumas das obras de André Luis e mesmo em Emmanuel.
- Mourarego
Amigo Moura, de facto existem erros cientificos nas obras de André Luiz, no entanto não me parece que isso seja motivo para atirar com toda a sua obra para o lixo. André Luiz falou de acordo com os conhecimentos que tinha no seu tempo e de acordo com suas limitações, mas nos seus livros encontramos também preciosas lições.
O Carlos Imbassahy com quem eu já troquei algumas ideias, sugere o absurdo de jogar fora toda a obra de André Luiz, só porque no meio dela encontrou meia dúzia de erros cientificos.
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Mourarego em 02 de Setembro de 2009, 17:17
O Imba, como eu o chamo, apenas  diz isso no que toca à parte em erro. ele mesmo ciuta André e mostra seus acertos.
Quanto aos erros de André, penso já se ter estabelecido que seus erros estavam para matérias de conhecimento público  em seu tempo, mano.
Não advogo as palavras do Carlos, contudo, sei que ele as diz em relação apenas a parte em erro. Nesse sentido eu também digo, essa parte é para ser jogada no lixo.
Já conversamos, mano, pelo MSN e você compreendeu minha visão.
Abração,
Moura

Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Atlante em 02 de Setembro de 2009, 17:37
Olá Moura

Por vezes perco o Norte.
Para uns ser catedrático é uma mais valia, para outros não vale nada. Como entender?

Os erros serão do André Luis ou serão do Imbassahy?  Ou serão dos dois?

Continuamos sempre colocando as coisas como se todo o conhecimento já estivesse na posse dos homens, quando ainda nos falta tanto. E entenda que quando falo dos homens estou-me referindo aos encarnados e aos desencarnados.
Sabe qual é, quanto a mim, a grande vantagem de Andrá Luis? É que ele não se apresenta como instrutor, ele se apresenta como discipulo. Tudo aquilo que nos apresenta foi o que lhe foi transmitido, em seus estudos, no plano espiritual. Muita gente ignora este facto, não percebo porquê?

Possívelmente podemos encontrar erros nas obras de André Luis, mas também os encontramos na codificação, ou não? Então teriamos que proceder do mesmo modo com a codificação e com Kardec.

Atlante  
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Carlos Ribeiro em 02 de Setembro de 2009, 17:43
Citar
Possívelmente podemos encontrar erros nas obras de André Luis, mas também os encontramos na codificação, ou não? Então teriamos que proceder do mesmo modo com a codificação e com Kardec.

Desta vez estamos de acordo, amigo Atlante.  ;)
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Anton Kiudero em 02 de Setembro de 2009, 19:25

Só para relembrar... (http://www.forumespirita.net/fe/convivio-dos-membros-do-forum/jesus-e-barrabas/msg57352/#msg57352)

Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Tolomei em 02 de Setembro de 2009, 19:40
Não entendo como dores físicas o que os espíritos sentem , mas como uma espécie de dor mental que varia muito. No Livro Memórias de um Suicida - de Yvone Pereira , tem relatos de dezenas de situações diferentes , que estes espíritos sofrem e muito com o drama do suicídio. Eles chegam no plano espiritual em estado de muita confusão mental, e alguns em total estado de loucura e alucinação como nos casos de drogas , alcool ( cocainomanos  e outros) e casos aonde o corpo físico é muito destruído ( trens ) como dos "retalhados" citados no livro. O que ocorre é que o corpo espiritual é lesado com o suicídio e fica marcado com o genero e grau do tipo de suicídio sofrido. Segundo estes relatos mediunicos , eles precisam de várias reencarnações para refazerem por completo este corpo espiritual que foi danificado , a depender de cada caso. A dor física não é maior que a dor mental, e muitas vezes, a dor mental pode ser bem pior como vemos dezenas de casos nos hospitais psiquiátricos. Para aqueles que tem dificuldades de aceitarem os relatos mediúnicos de casos de suicidas, existem mensagens estudadas por Kardec no Livro Céu e Inferno aonde temos um capítulo somente para casos de espíritos com problemas de suicídio. Existe uma coisa comum nestas mensagens, a dor existente nos espíritos só melhora com nossas preces por eles, e só tem cura através da reencarnação - ou seja o refazimento do corpo espiritual através do mecanismo de repetição das reencarnações. Muita coisa a estudar sobre isto. São estas doenças do corpo espiritual que são manifestadas nas encarnações e que explicam as inúmeras doenças congênitas que tanto confundem a ciência materialista. Na realidade , a doença do corpo físico está espelhando alguma lesão/doença no corpo espiritual. Nossa tarefa é melhorar nossa evolução moral e aperfeiçoar este corpo espiritual sutil que será nosso caminho para etapas mais evoluidas espirituais que vamos trilhar - por isto Jesus falava que ele era o caminho, a verdade e a vida, por já ter feito esta evolução e vinha como Mestre nos mostrar os efeitos possíveis em um ser já evoluído bastante. Nosso corpo espiritual pode ser danificado, mas é indestrutível como o conceito da alma ( alguns chamam alma para o conceito de espírito encarnado,  outros usam o termo alma como conceito de corpo mental). Paulo de Tarso fala no corpo espiritual. Muitas religiões orientais , espiritualistas também estudam o corpo espiritual. No ocidente , é um conceito super novo e muito desconhecido. Mas os pesquisadores geneticistas / biologistas estão criando um conceito chamado de Campo Modelador da Forma ou MOB - Modelo Organizador Biológico que nada mais é do que o famoso Corpo Espiritual ou ainda Perispírito. A densidade deste depende da evolução . Podemos dizer que os que estão no início da etapa evolutiva possuem maior densidade e devem sentir mais a questão das dores , e os mais evoluidos já possuem níveis tão sutilizados , leves e de alta energia - que não sentem dor alguma. Uma espécie de escala. E estas dores, vão nos ensinando muitas coisas , até que não mais precisemos delas...a finalidade seria pedagógica olhando um espectro mais amplo de diversas encarnações. Porque olhando uma só, as doenças genéticas não fazem o menor sentido, e a doutrina materialista nada explica. Acreditamso que Deus existe , logo, tem que ser justo. Somos nós que ainda não entendemos as coisas espirituais.  Abraços,
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Mourarego em 02 de Setembro de 2009, 19:51
Olá Moura

Por vezes perco o Norte.
Para uns ser catedrático é uma mais valia, para outros não vale nada. Como entender?

Os erros serão do André Luis ou serão do Imbassahy?  Ou serão dos dois?

Continuamos sempre colocando as coisas como se todo o conhecimento já estivesse na posse dos homens, quando ainda nos falta tanto. E entenda que quando falo dos homens esou-me referindo aos encarnados e aos desencarnados.
Sabe qual é, quanto a mim, a grande vantagem de Andrá Luis? É que ele não se apresenta como instrutor, ele se apresenta como discipulo. Tudo aquilo que nos apresenta foi o que lhe foi transmitido, em seus estudos, no plano espiritual. Muita gente ignora este facto, não percebo porquê?

Possívelmente podemos encontrar erros nas obras de André Luis, mas também os encontramos na codificação, ou não? Então teriamos que proceder do mesmo modo com a codificação e com Kardec.

Atlante 
Mano Atlante,
o Imba fala do que conhece e por mais de 40 anos, falo de física apenas.
Abraços,
Moura
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Diegas em 03 de Setembro de 2009, 02:59
Na parte da ciência física, Imbassahy é catedrático na cadeira, e já mostrou e eu escutei e mesmo em sua casa pude conferir, diversos erros que estão em algumas das obras de André Luis e mesmo em Emmanuel...'


Na parte da ciência psiquiátrica, Iso Jorge é catedrático na cadeira de psiquiatria, também em Universidade federal, logo, sabe do que fala e constata em Joanna, muita bobagem dita de forma pretensamente erudita.

Olá, Moura

Tem como traduzir para nós, os leigos, de forma didática, os 'erros' cientificos apontados pelo catedrático Imbassahy nas obras de André Luiz e Emmanuel; e as 'bobagens' expressas por Joanna De Angelis, segundo o ilustre psiquiatra Iso Jorge ?


Abç
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Mourarego em 03 de Setembro de 2009, 03:14
Amigo Diegas,
não sou físico nem psiquiatra logo, peça aos dois as informações, mano!
abraços,
Moura
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Diegas em 03 de Setembro de 2009, 09:56
'...não sou físico nem psiquiatra logo, peça aos dois as informações, mano!

Olá, Moura

Ok.

Como diria o personagem Manda-chuva (o do desenho animado): 'fuga rápida pela esquerda' !!

Voce até pode não ser físico e nem psiquiatra, mas cumplice daquilo que defende como 'verdadeiro' (insofismável ??) ao menos deve (ou deveria) ter entendido a linguagem deles. Caso contrário, dá-me a concluir que os defende sem conhecimento de causa, que falta-lhe uma argumentação mais consistente, o que convenhamos, é muito ruim para quem o lê. Penso que deveria fazer um esforço de memoria, ou então dar-se ao pequeno trabalho de pesquisar na internet (há um material vasto desses senhores).

Não concorda, maninho-velho, que esta seja a melhor atitude: fincar raizes numa base bem consistente, principalmente para quem se propos, desde que interveio da primeira vez neste forum, a ser sarcastico/esnobe em relação aos livros escritos por Francisco Candido Xavier e/ou Divaldo  ?


Abç
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Mourarego em 03 de Setembro de 2009, 17:04
Maninho velho? ADOREIIIIII!  :D

veja bem, mano Diegas, e, ciência nada h[a de insofismável, haja vista que hoje ela diz provar algo e amanhã descobre coisas diferentes daquela que provou.
foi assim com o átomo, com o motor a vapor etc, por que eu, então que só compreendi a explicação do velho professor quando ele me destrinchou o franco em pequenas porções, iria me meter a falar do que não entendo?
contudo, compreendi e aceitei a explicação e me lembro de ter ido à Universidade para comprovar com outros mestres no assunto.
Fiz isso com a parte da astronomia, perguntando uma série de coisas sobre Capella ao astrônomo conhecido o Sr. Mourão, que me deixou muito envergonhado ao rir-se muito da historinha contada por Edgard Armond, também Albino Novaes diz a mesma coisa. Ora, se não sou astronomo e confio no taco dessas pessoas por que dizê-las em erro?
Por outra a Internet possibilita esse tipo de pesquisa, procure por páginas do Imbassahy , elas existem, ou do Iso, elas também existem, contestando afirmações do Ricardo di Bernardi  etc.e se o amigo pode compreender a explicação de um físico pesquise por si mesmo e me diga, fica mais fácil do que tentar me fazer falar sobre o que não entendo. Alias este um conselho sábio de Kardec "Ninguém pede instruções jurídicas a um, pedreiro".
Duas coisas eu não sou, hipócrita ou mentiroso.
Abraços,
Moura
Título: Re: Como explicar as dores "fisicas" que os Espiritos sentem?
Enviado por: Atlante em 03 de Setembro de 2009, 19:34
Olá

E esta hem!!!!    ;)

Atlante