Forum Espirita

CODIFICAÇÃO => O Evangelho Seg. Espiritismo => Tópico iniciado por: Antonio Renato em 01 de Agosto de 2015, 12:23

Título: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 01 de Agosto de 2015, 12:23
 ;D Meus irmãos bom dia,é com grande alegria e satisfação de estarmos juntos
novamente  para debatermos sobre a Doutrina Espirita,com um tema que
faz parte do Evangelho Segundo o Espiritismo,isto é,dando continuidade ao que
já fora iniciado com o capítulo I e II,estudaremos o capítulo III:Na casa do pai
há muitas moradas".Convido a todos irmãos do FE a participarem,de acordo com
com a sua compreesão e entendimento,até mesmo com perguntas.As perguntas
devem ser colocadas de uma forma que qualquer participante possa responder.
O capítulo III será dividido da seguinte forma:
 - Introdução.
 -Diferentes estados da alma.
 - diferentes categorias de mundos habitados.
 - destinação da terra.
 - causas da misérias humanas.
 - instruções dosespíritos:mundos superiores e mundos inferiores,mundo de provas
   e expiações,mundos regenerados,progressão dos mundos.
                                                 - Introdução -
   Quando Jesus em seus ensinamentos ao povo que o acompanhava,disse a todos:Há
   muitas moradas na casa de meu pai,e disse ainda:Não se turbe o vosso coração.-
   Crede em Deus,crede também em mim,pois me vou para preparar o lugar.-Depois
   que me tenha ido e que vos houver preparado o lugar,voltarei e vos retirarei para mim,
   afim de que onde eu estiver,também vós aí estejais.(São João cap.XIV,vv 1 a 3).
   Deste ponto quiz Jesus que todos o seguiam pudessem melhor se preparar para
   estarem nessas moradas.Se observarmos com mais atenção veremos que Jesus se
   referia  aos vários estágios sucessivos das encarnações que conhecia da sua própria
   experiência evolutiva,até atingir o estágio em que o conhecemos encarnado. -
   Declarando-nos ainda que o Universo era constituido de várias moradas do pai,os
   vários planetas em que podemos realizar experiências,aprendizagem e evoluir até o
   nosso aperfeiçoamento.
 
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: M.Altino em 01 de Agosto de 2015, 12:57
Amigo António Renato é com muita alegria que lhe dou o meu bom dia de muita paz e ao mesmo tempo lhe agradecer o seu empenho neste estudo........ Penso amimo que realmente há muitas moradas em casa de Meu Pai e vamos compreender que cada morada é construída por cada um de nós tendo sempre em conta tudo o que fizermos de bom ou menos bom.
A Casa do Pai é o Universo.
As diferentes moradas são os mundos que circulam no espaço infinito, oferecendo aos Espíritos desencarnados estações apropriadas ao seu adiantamento.
Independentemente da diversidade dos mundos, essas palavras podem também ser interpretadas pelo estado feliz ou infeliz dos Espíritos na erraticidade.
Conforme for ele mais ou menos puro e liberto das atrações materiais, o meio em que estiver, o aspecto das coisas, as sensações que experimentar, as percepções que possuir, tudo isso varia ao infinito.
Enquanto uns, por exemplo, não podem afastar-se do meio em que vieram, outros se elevam e percorrem o espaço e os mundos.
Enquanto certos Espíritos culpados erram nas trevas, os felizes gozam de uma luz resplandecente e do sublime espetáculo do infinito.
Enquanto, enfim, o malvado, cheio de remorsos e pesares, frequentemente só, sem consolações, separado dos objetos da sua afeição, geme sob a opressão dos sofrimentos morais, o justo, junto aos que ama, goza de uma indizível felicidade.
Essas também são, portanto, diferentes moradas, embora não localizadas nem circunscritas.
Assim temos muitas moradas e temos que nesta encarnação saber escolher o melhor para cada um de nós.
Com um abraço sincero de muita paz
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 01 de Agosto de 2015, 15:35
Olá Antonio

Importante tema
que ao mesmo tempo se faz em uma bela mensagem:

Na casa do "Pai" há muitas moradas

O Cristo que nos ensinou a oração do Pai Nosso,
que se torna universal
pela simplicidade que se encerra e pelo conteúdo que apresenta

Também alimenta a nossa esperança
garante-nos a vida futura
pois que confiamos no Cristo e o conhecemos

Bons estudos

Abraços
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 01 de Agosto de 2015, 16:36
Meus irmãos Altino e Moisés,que bom poder contar com a participação de vocês.Muito
embora Jesus na época que esteve entre nós não tenha sido bem compreendido por
aquele povo que o seguia,isto porque as suas falas não estavam na compreensão desse
povo rude,dizer para eles que a casa do pai tinha muitas moradas,era o mesmo que dizer
que havia outros mundos diferente do nosso.Ao mesmo tempo quiz dizer para todos que
este mundo em que vivemos não seria a nossa morada final,pois pela vastidão do Universo
outros mundos diferentes do nosso iriamos encontrar,e que para eles deveriamos nos
preparar ao longo da nossa existência material,assim eu compreendo.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: lconforjr em 01 de Agosto de 2015, 19:31
Na casa do Pai há muitas moradas

      Ref msg inicial em: 01 08 15, às 12:23, de ARenato

      ARenato disse:... Introdução - Quando Jesus, em seus ensinamentos ao povo que o acompanhava, disse a todos: Há muitas moradas na casa de meu pai; e disse ainda: Não se turbe o vosso coração. Crede em Deus, crede também em mim, pois me vou para preparar o lugar. Depois que me tenha ido e que vos houver preparado o lugar, voltarei... (São João cap.XIV,vv 1 a 3).

      Deste ponto quis Jesus que todos q o seguiam pudessem melhor se preparar para estarem nessas moradas. Se observarmos com mais atenção veremos que Jesus se referia aos vários estágios sucessivos das encarnações que conhecia da sua própria experiência evolutiva, até atingir o estágio em que o conhecemos encarnado.

      Declarando-nos ainda que o Universo era constituído de várias moradas do pai, os vários planetas em que podemos realizar experiências, aprendizagem e evoluir até o nosso aperfeiçoamento.

      Conf: nobre e querido amigo Renato, aceitando seu convite, vou colocar aqui o meu entendimento a respeito, começando com as perguntas a seguir:

      - qual é a causa de, nesses estágios sucessivos de encarnações, termos de passar por sofrimentos desesperador, insuportáveis, se Deus, conforme a doutrina, é infinitamente bom, justo e sábio?

      - e, se o fato de crer em alguma coisa não depende de nossa vontade, como devemos fazer para “crer” em Deus e "crer" em Jesus se o mundo se mostra, a nós, ser um verdadeiro poço escuro e profundo de ignorância, desesperadores sofrimentos, dores e lágrimas sem fim?

      Observe que, sempre nos dizem “o que fazer”, nunca o “como fazer. Nessa msg inicial está o ensinamento de “o que fazer”: “crer em Deus e crer em Jesus!”; mas onde, em que religião, em que filosofia, nas palavras de que mestres, de que espíritos amigos, está o ensinamento de “como fazer” isso?!!

      E se não sabemos o “como fazer” como podemos fazer o que nos ensinam que devemos fazer??!!

      Alguém tem alguma ideia, por mais simples que seja, de “como fazer” o que nos aconselham fazer?!!
..........
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 01 de Agosto de 2015, 22:38
Meu nobre(nobre na alma)irmão lconforjr,que bom que você está conosco nessa jornada
de estudo do Evangelho Segundo o Espiritismo,mas veja bem:Por mais que tentemos entender,pelos conhecimento que a escola da vida nos tenha oferecido,ainda assim
não alcançamos o nível de compreensão necessária para entender porque um Deus tão
bom,tão justo e sábio,nos faça passar por sofrimentos insuportáveis para podermos
então evoluir.Ora meu amigo,se estamos encarnados em um mundo de provas e
expiações,onde os sofrimentos são inerentes a ele,e estando aqui,somos passivos desses
sofrimentos.Assim eu entendo.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: lconforjr em 02 de Agosto de 2015, 00:17
Re: Na casa do Pai há muitas moradas

      Ref resp #5 em: 01 08 15, às 22:38, de ARenato

      Conf: meu nobre e querido amigo Renato: sem dúvida isso que vc escreveu é uma verdade indiscutível: “... que não alcançamos o nível de compreensão necessária para entender porque um Deus tão bom, tão justo e sábio, nos faça passar por sofrimentos insuportáveis para podermos evoluir”.

       ARenato:... Ora meu amigo, se estamos encarnados em um mundo de provas e expiações, onde os sofrimentos são inerentes a ele, estando aqui, somos passivos desses sofrimentos.

      Conf: perfeito, meu amigo; mas porq estamos encarnados num mundo de provas e expiações que, conforme a doutrina, Deus nos deu para aqui sofrermos os castigos e dores aos quais Ele nos condenou?

       E porq, se ainda não alcançamos o nível de compreensão necessária para entender porque Deus, infinito amor e justiça, nos faz passar por tantos sofrimentos insuportáveis para podermos evoluir, qual é a justificativa que a perfeita justiça divina nos apresenta para esses sofrimentos?

      Vc sabe que, não é pelo fato de estarmos num planeta de expiações, que temos de sofrer, certo? Então porq é que sofremos, e muitas vezes, sofrimentos desesperadores? Não estar ainda num nível de compreensão necessária para compreender o porq o Soberano Amor nos faz sofrer tanto e de modo tão terrível e desesperador, é transgredir as leis de Deus?! Se não é, porq temos de sofrer desse modo?!

      Um abraço!
............
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Vitor Santos em 02 de Agosto de 2015, 00:19
Olá amigo António

Parabéns pela escolha e apresentação do tema para este estudo.

A minha contribuição vem colocar algumas dúvidas. Com efeito, em a reencarnação, nos incontáveis planetas do universo, parece encaixar muito bem nas moradas de que Jesus falava. Nisso estou de acordo com as outras pessoas que o escreveram, antes deste post.

Entretanto Jesus também poderia estar a falar nas diferentes moradas no sentido do estado dos  espirtos quando encarnados e quando desencarnados?

Li alguns trabalhos de uma estudiosa das religiões, num sentido histórico, ou antropológico, e não no papel de religiosa. Ela esclarecia que, segundo parece, pelos vestígios deixados, já desde os tempos da pré-história que havia a crença na vida depois da morte, pois há indícios de rituais fúnebres muito antigos. Ela alegava, que, ao contrário do que algumas pessoas dizem, tudo indica que os antigos não queriam apenas apaziguar os deuses para obter favores mundanos: boas colheitas, cura de doenças, etc, apesar que a superstição, a crença na magia e nos milagres, também existir, com grande probabilidade, pois ainda existe hoje.

A motivação dos cultos deles não era o medo da morte, mas o medo dos mortos. Logo os pré-históricos acreditavam que, de alguma forma, havia uma parte das pessoas que sobrevivia à morte.

E no tempo da encarnação de Jesus, milhares de anos depois da pré-história, pelas mesmas razões as pessoas também deveriam crer nisso. Embora acreditassem de uma forma rudimentar, talvez, e não de uma forma mais abstracta e sofisticada, como as explicações do Livro dos Espíritos, por exemplo. 

Essa linguagem da vida depois da vida e dos destinos dos mortos: o céu, o inferno, o purgatório, era acessível aos homens do tempo da encarnação de Jesus de Nazaré. Ou seja, os mundos dos mortos (desencarnados) e o mundos dos vivos (encarnados) e a ligação entre o comportamento moral e esses mundos.

O conceito de reencarnação era demasiado revolucionário para a eṕoca, apesar de Jesus o explicar com alguma clareza na conversa com Nicodemus, no Evangelho Segundo São João. Cada um interpretaria as palavras de Jesus à sua maneira, podendo fazer-se uma interpretação mais mundana e superficial e uma interpretação mais profunda e mais espiritual. Daí a genialidade do texto. Por um lado revelava ideias abstractas e avançadas, só compreensíveis quase 2000 anos mais tarde, e mesmo assim só por alguns. Por outro as parábolas também davam ensinamentos práticos de psicologia, através de exemplos estratégicos, que incluíam as actividades e a forma de vida daquele tempo.

Bom resto de estudo e bom domingo para todos.
   
Bem haja
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Kazaoka em 02 de Agosto de 2015, 00:41
Boa noite Renato e demais companheiros deste tópico.

Nesta passagem evangélica Jesus fala em "casa" e em "morada". A casa de Deus na vida do Espírito é o sentimento que anima seu coração. Portanto, podemos considerar o coração como sendo a casa de Deus em nós, e o sentimento como sendo a morada que Ele ocupa em nós. Não importa se estamos mais ou menos evoluídos, se somos mais ou menos bons. Ele estará sempre habitando o nosso coração, ou seja, a sede do sentimento da inteligência manifesta.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 02 de Agosto de 2015, 03:15
Meu amigo Vitor Santos, seja bem vindo ao nosso estudo. Muito embora as parabólas
de Jesus da forma como são apresentadas, isto é, subjetivas,elas carecem de uma
interpretação para serem entendidas, e isto dificultava para aquele povo tão rude
que viviam naquela época. Hoje passado quase 2000 anos ainda tem-se uma certa
dificuldade, pois elas poderiam ser entendidas como metáforas. Quando Jesus falou
das moradas da casa do pai,foi num sentido de dizer que sendo Deus o criador de
todas as coisas, incluindo assim todo o Universo, a vida em diferente estágios, não
se restringia somente a esta orbi. Assim eu entendo.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 02 de Agosto de 2015, 03:27
Meu irmão Kazaoka, seja bem vindo ao nosso estudo. O Deus que habita em mim é o
mesmo Deus que habita em todos vós, essa seria uma outra interpretação para as
palavras ditas por Jesus: Há muitas moradas na casa do pai,isso porque há um
sentido, uma força que nos impulsiona e nos fortalece diante das dificuldades.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 02 de Agosto de 2015, 03:45
Meu irmão lconforjr, transgressão às leis divinas, seja então uma das causas dos
sofrimentos experimentados por todos nós. Muito embora pela justiça divina não
há castigo dado por Deus, nós mesmos é que nos castigamos pelas más ações
que praticamos.Pode não ser uma resposta que satifaça,mas é pela minha
interpretação a que posso dá, voltemos então ao foco do tema do nosso estudo.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: lconforjr em 02 de Agosto de 2015, 04:15
Re: Na casa do Pai há muitas moradas

      Ref resp  #8 em: 02 08 15, às 00:41, de Kazaoka

      Kaza disse:... Não importa se estamos mais ou menos evoluídos, se somos mais ou menos bons. Jesus estará sempre habitando o nosso coração, ou seja, a sede do sentimento da inteligência manifesta.

      Conf: meu jovem e distinto amigo, vc disse que “não importa se estamos mais ou menos evoluídos...”.  E lhe pergunto: e de que nos importa saber que Jesus está ou não habitando nossos corações? De que nos adiante imaginar que isso seja uma verdade, se o mundo continua mostrando ser o oposto disso, continua sendo esse abismo de perversidades e perversões, esse poço escuro de ignorância e de choros e de lágrimas, de sofrimentos sem fim?

      Crer que Jesus está em nossos corações nada mais é do que esperanças de um futuro melhor, e só para os que nele acreditam! E há tantos "zilhões" que nem nele, nem em Deus, acreditam!

      E, sem dúvida, que há milhões ou bilhões que, mesmo crendo em Jesus, não seguem seus ensinamentos pois apenas se qualificam como seus seguidores, como sendo "cristãos"!

      Imaginar que Jesus está em nossos corações, certamente, não transforma nossa vida, nossos “pecados”, nossos sentimentos nem pensamentos de que espécie forem!

      Pois veja: se, por exemplo, a alguém que é egoísta, orgulhoso, mentiroso, traficante de drogas ou escravo delas, assassino, estuprador etc etc, um outro "tentar" fazer que ele "creia" que Jesus está em nossos corações, ele deixará de ser egoísta, traficante, drogado etc etc? É claro que não!

      E, mais uma questão: como é que devemos fazer para "crer" em Jesus ou em Deus, ou em qualquer ensinamento que os espíritos amigos, encarnados ou não, nos deixaram ou em qualquer outra coisa seja ela verdade ou mentira, seja boa ou má? Cabe-nos a responsabilidade por não crer em alguma coisa?

      Pois, sem dúvida, crer ou não crer não depende de nossa vontade de crer, mas das circunstâncias da vida, do aprendizado que essa escola do bem e do mal nos proporciona, com as incessantes experiencias/lições pelas quais na vida passamos!
...............
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: M.Altino em 02 de Agosto de 2015, 10:32
Amigos e companheiros deste estudo onde sempre aprendemos algo que nos faz evoluir mais um pouco nesta vida ..assim com muita paz a todos o meu bom dia sereno e vamos tendo a noção que quando Jesus nos disse Em Casa de Meu Pai há muitas Moradas era para indicar que todos tinham o seu lugar mediante as suas obras.........
http://www.youtube.com/watch?v=_tex6et1V0g
Aqui vemos que tudo é muito complicado nós ainda nesta vida compreendermos a grandeza do Mundo Espiritual, pois há infinitos mundos que  nós ainda também não sabemos ...
 Do ensinamento dado pelos Espíritos, resulta que os diversos mundos possuem condições muito diferentes uns dos outros, quanto ao grau de adiantamento ou de inferioridade dos seus habitantes. Entre eles, há os que são ainda inferiores à Terra, física e moralmente.
Outros estão no mesmo grau, e outros lhe são mais ou menos superiores, em todos os sentidos.
Nos mundos inferiores a existência é toda material, as paixões reinam soberanas, a vida moral quase não existe. À medida que esta se desenvolve, a influência da matéria diminui, de maneira que, nos mundos mais avançados, a vida é por assim dizer toda espiritual.
Nos mundos intermediários, o bem e o mal se misturam, e um predomina sobre o outro, segundo o grau de adiantamento em que se encontrarem.
Embora não possamos fazer uma classificação absoluta dos diversos mundos, podemos, pelo menos, considerando o seu estado e o seu destino, com base nos seus aspectos mais destacados, dividi-los assim, de um modo geral:
Mundos primitivos, onde se verificam as primeiras encarnações da alma humana;
 Mundos de expiação e de provas, em que o mal predomina;
Mundos regeneradores, onde as almas que ainda têm o que expiar adquirem novas forças, repousando das fadigas da luta; mundos felizes, onde o bem supera o mal;
Mundos celestes ou divinos, morada dos Espíritos purificados, onde o bem reina sem mistura.
A Terra pertence à categoria dos mundos de expiações e de provas, e é por isso que nela o homem está exposto a tantas misérias, então assim podemos verificar o quanto ainda temos de nos aperfeiçoar na vida para um dia chegarmos na morada que todos desejamos pois essa será a nossa meta..
Os Espíritos encarnados num mundo não estão ligados a ele indefinidamente, e não passam nesse mundo por todas as fases do progresso que devem realizar, para chegar à perfeição.
Quando atingem o grau de adiantamento necessário, passam para outro mundo mais adiantado, e assim sucessivamente, até chegarem ao estado de Espíritos puros.
Os mundos são as estações em que eles encontram os elementos de progresso proporcionais ao seu adiantamento.
É para eles uma recompensa passarem a um mundo de ordem mais elevada, como é um castigo prolongarem sua permanência num mundo infeliz, ou serem relegados a um mundo ainda mais infeliz, por se haverem obstinado no mal.
Então vejamos amigos como muitas vezes aquilo que podemos entender como castigo, é apenas mais um ato da nossa evolução...
Com um sincero abraço de muita paz
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 02 de Agosto de 2015, 12:22
Meus irmãos de estudo bom dia, dando continuidade ao que estamos estudando iremos
debater sobre os diferentes estados da alma na erraticidade, vejamos então: Se a casa
do pai é o Universo, as diferentes moradas para os espíritos são então os diversos
mundos que circulam neste espaço infinito onde esses espíritos irão encarnar de acordo
com o seu adiantamento. Ao colocar para todos que a casa do pai tinha muitas moradas,
quiz Jesus referir-se também ao estado venturoso ou desgraçado em que o espírito
poderia está na erraticidade.
Quando desprendido dos laços materiais,irão todos experimentarem as sensações de
acordo com o seu grau de adiantamento, enquanto uns não se podem afastar da esfera
em que viveram, outros se elevam e percorrem o espaço e os mundos; enquanto alguns
espíritos culpados erram nas trevas, os bem-aventurados gozam de resplendente
caridade e do espetáculo subime do infinito;finalmente, enquanto o mau, atormentado
de remorsos e pesares, separado dos que constituíam objeto das suas afeições, pena
sob o guante dos sofrimentos morais, o justo, em convívio com aqueles a quem ama,
frui as delícias de uma felicidade indizível. Também nisso, portanto, há muitas moradas,
embora não circunscritas, nem localizadas.
Vejam meus irmãos do que podemos interpretar das palavras ditas por Jesus aos seus
discípulos: Que todos deveriam fazer para então merecer em estar em outras moradas
que o nosso Deus possuia no espaço infinito,pois na verdade o mundo que vivemos
não é a morada final,há portanto mundos diferentes para cada um de acordo com o seu
adiantamento moral.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Kazaoka em 02 de Agosto de 2015, 16:16
Tudo no universo está em processo de evolução, não só as inteligências mas, também, os mundos. Antes de pensarmos em deixar este mundo para habitarmos mundos mais aperfeiçoados, devemos focar na possibilidade de temos de fazer deste um mundo melhor.
Casas ou moradas são sempre algo que cabe reformas e adequações.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: lconforjr em 02 de Agosto de 2015, 17:11
Re: Na casa do Pai há muitas moradas

      Conf: esta é resp às resps:
      - #13 em: 02 08 15, às 10:32, de M Altino
      - #14 em: 02 08 15, às 12:22, de ARenato

      Altino disse:... Jesus disse “na Casa de Meu Pai há muitas Moradas” para indicar que todos tinham o seu lugar mediante as suas obras...

      Conf: sinceramente, como me é difícil entender a DE!! Por mais que estude, que reflita sobre os esclarecimentos que os amigos colocam, sempre me restam dúvidas e, com elas a necessidade de perguntar.

      Vejam no trecho acima, do MAltino: “... mediante as suas obras...”. Para mim, isso significa q o lugar que temos nas variadas moradas de Deus, “depende” de nossas obras, isto é, serão para uns diferentes do que para outros, certo? Pois bem, se a morada depende de nossas obras, nossas obras, boas ou más, dependem de quê?...

      Segundo a DE, no início, somos todos, sem exceção, perfeitamente iguais; o que é que destrói essa perfeita igualdade inicial?

      Alt: Do ensinamento dos Espíritos, resulta que os diversos mundos possuem condições muito diferentes uns dos outros, quanto ao grau de adiantamento ou de inferioridade dos seus habitantes.

      Conf: aqui a questão é semelhante à acima: se nossas moradas dependem do grau de adiantamento ou do de inferioridade, de que depende serem uns mais adiantados e outros menos adiantados?

      Alt: Nos mundos inferiores... as paixões reinam soberanas, a vida moral quase não existe.

      Conf: mas, porq é que não usamos nosso livre-arbítrio se, com ele, temos a possibilidade de escolher só praticar ações boas e, em consequência, não nos deixar ser dominados por paixões e nada haverá que nos macule a moral?

      Alt: Nos mundos intermediários, o bem e o mal se misturam, e um predomina sobre o outro, segundo o grau de adiantamento em que se encontrarem.

      Conf: podemos perceber que tudo depende do adiantamento em que nos encontramos, mas e esse adiantamento de que depende? Porq uns são mais adiantados do que outros se todos podem ser iguais (sem contar a questão do tempo de criação, que possibilita que uns tenham mais experiências do que outros)?

      Alt: A Terra pertence à categoria dos mundos de expiações e de provas, e é por isso que nela o homem está exposto a tantas misérias...

      Conf: e qual é a causa de “por isso”, por estarmos num mundo de expiações, termos de sofrer? Será esse o método mais eficiente do processo evolutivo que Deus, que é Infinito Amor, criou para Suas criaturas? Fazer que sofram cruelmente, de modo torturante, desesperador e mesmo insuportável?

      Alt: Quando atingem o grau de adiantamento necessário, passam para outro mundo mais adiantado, e assim sucessivamente, até chegarem ao estado de Espíritos puros.

      Conf: mas porq é que, para chegarmos a esse adiantamento, nossa caminhada tem de ser repleta de assustadores sofrimentos?

      Alt: É para eles uma recompensa passarem a um mundo de ordem mais elevada, como é um castigo prolongarem sua permanência num mundo infeliz, ou serem relegados a um mundo ainda mais infeliz, por se haverem obstinado no mal.

      Conf: não consigo entender isso: que Deus, o Infinito Amor e Justiça, “castiga” uns, enquanto premia outros! Afinal, se a finalidade da vida, da doutrina, dos conselhos de tantos espíritos   amigos, é nos ensinar a amar, fazer que tantos soframos                                                            terrivelmente essa é a lição para nos ensinar a amar?!! O que vemos no mundo é, tantas vezes, o contrário disso: ensina a odiar, a descrer de tudo, inclusive de Deus, a se desiludir de tudo, da vida, do amor e da justiça de Deus, das esperanças etc. Há tantos que antes confiavam plenamente em Deus, mas que, pelos sofrimentos que a lei divina lhes impõe, perdem toda sua confiança, passam a odiá-Lo e mesmo a Lhe lançam terríveis ofensas! 

      Alt: Então vejam os amigos como muitas vezes aquilo que podemos entender como castigo, é apenas mais um ato da nossa evolução...

      Conf: Quanto às conclusões e dúvidas que encontro na resp referida acima do Altino, são em tudo semelhantes às que encontro na resp do Renato. Vamos ver: qual é a causa que tem como efeito uns terem  um estado venturoso e outros, desgraçado? Porq uns são  mal-aventurados (os culpados) e, por isso, "erram nas trevas", enquanto outros são inocentes e “gozam de resplendente caridade e do espetáculo sublime do infinito”? Porq uns se tornam vítimas de sofrimentos morais, torturantes como diz a DE, eqto outros fluem as delícias de uma felicidade indizível/?!

      Ren: Vejam como podemos interpretar as palavras de Jesus: Que todos devem fazer para merecer estar em outras moradas que Deus possui... para cada um de acordo com o seu adiantamento moral.

      Conf: mas onde está esse ensinamento que nos ensine “como fazer” para merecer melhores moradas? Em que doutrina, ou filosofia, nas palavras de que instrutores amigos, encarnados ou desencarnados?
....
      A doutrina espírita está certíssima ao nos mandar raciocinar para melhor compreendê-la!

      Se não raciocinarmos, com certeza vamos "comer gato por lebre"!
..............
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: lconforjr em 02 de Agosto de 2015, 17:43
Re: Na casa do Pai há muitas moradas

      Ref resp #15 em: 02 08 15, às 16:16, de Kazaoka

      Conf: (continuando minha resposta acima: #16 em: 02 08 15, às 17:11) Ee se, como citou nosso amigo Kaza, “Se cada um de nós consertar de dentro o que está desajustado, tudo por fora estará certo!”(AL), de novo me vem a pergunta:  “como fazer para consertar o que dentro está desajustado”! Quem tem conhecimento bastante para nos ensinar “como fazer” isso? Novamente nos ensinam "o que fazer", mas quem poderá  ensinar o "como fazer"?!! Nem mesmo o Maior dos Mestres, o Modelo e Guia de todos nós, ensinou isso (vejam bem: do modo como as religiões nos comunicam seus ensinamentos)!!

      Para começar, para consertar o que em nós esta errado, temos de ter amor em nosso coração; mas quem é que ensina e quem é que aprende como ter amor suficiente pra consertar nosso íntimo, pois a amar e como fazer para ter amor para todos, absolutamente ninguém ensina e ninguém aprende nem com conselhos, nem com ensinamentos, nem com exemplos, mesmo que venham de Jesus!

...............

Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 02 de Agosto de 2015, 21:33
meu irmão lconforjr, com relação a sua resposta de nº16, coloco o seguinte: Não há
ainda alguém ou uma escola com capacidade de dar-nos esse ensinamento de como
"fazer", isso porque também ainda não temos essa compreesão. Sabemos sim que
devemos fazer pelas necessidades em fazer.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 02 de Agosto de 2015, 21:42
Meu irmão Kazaoka,concordo com você,pois tudo que está a nossa volta é dinâmico, e
isto faz com que haja sempre mudanças, e essas são necessárias para evolução, e o
nosso mundo não poderia deixar de acompahar essa marcha evolutiva.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 02 de Agosto de 2015, 22:07
Meu irmão Altino, muito embora as palavras ditas por Jesus sobre a existência de
moradas em um outro plano não foi entendido por aquele povo,pois não sabiam
como interpretá-las,ficou entendido que o mundo não era tão sómente este em
que vivemos,haviam outros mais. Para experimentar esses mundos, muito deveria
ser feito para que pudessem merecê-los. Assim eu entendo.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: lconforjr em 03 de Agosto de 2015, 01:31

Re: Na casa do Pai há muitas moradas

      Ref resp #18 em: 02 08 15, às 21:33, de ARenato
     
      ARenato disse: com relação a sua resposta de nº16, coloco o seguinte: Não há ainda alguém ou uma escola com capacidade de dar-nos esse ensinamento de como "fazer", isso porque também ainda não temos essa compreensão. Sabemos sim que devemos fazer pelas necessidades em fazer.

      Conf: grato, meu amigo, pela sua tentativa de esclarecer! Mas, se ainda não existe nada com a capacidade de nos dar esse ensinamento, como é que podemos entender a doutrina?! É a própria DE que nos manda entende-la! E se, como o amigo está afirmando, ainda não possuímos compreensão suficiente para entende-la, porq ela mesma recomenda que devemos entende-la? Como fazer para  entende-la?

      Renato: Sabemos sim que devemos fazer pelas necessidades em fazer.

      Conf: se vc sabe quais são as coisas que vc deve fazer, porq tem a necessidade de fazer, o que é que o está impedindo de vc fazer? Porq é que vc está ainda num mundo de expiações, de sofrimentos desesperadores?

      Qual é a causa de vc não fazer o que tem necessidade de fazer? Ignorância? Desejo de contrariar as leis de Deus? As circunstâncias da vida? Desejo de sofrer mesmo podendo escolher não sofrer?? Masoquismo? 

      Conf: e como é que vc faz alguma coisa pela necessidade em fazê-la? Por ex, sou egoísta, orgulhoso, vaidoso, assassino, estuprador etc. De onde nos vem a consciência de que temos a necessidade de fazer alguma coisa, para deixarmos de ser isso que somos? Olhe como são as pessoas e o mundo, já 20 séculos passados desde a chegada do cristianismo e século e meio desde a chegada do espiritismo!

      O mundo continua sendo um profundo e escuro poço de maldades, de egoísmo, de corrupção desenfreada, de ignorância, misérias, tragédias e desgraças; de sofrimentos desesperadores, de "choro e ranger de dentes"! 

      Se é assim, se já temos a compreensão daquilo que temos necessidade de fazer, porq nós e o mundo continuamos sendo esse abismo de maldades, perversões, crimes hediondos etc?

     E, basta que saibamos que há necessidade de fazer isso?! Se basta, porq somos ainda esse caos onde não existe amor, nem caridade, nem honestidade, nem inocência?!
.................
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: M.Altino em 03 de Agosto de 2015, 10:18
Amigos e companheiros deste cantinho de estudo é com muita serenidade que vos dou o Meu Bom Dia e sinto que este estudo está muito participativo e com muitas questões para debater ..... o que é muito bom....
Amigo Econforty em relação as duvidas colocadas muita havia a dizer deste a causa e efeito ....e a nossa reforma interior............. conforme foi dito pelos amigos Renato e Kazaoka que lhe deram umas respostas para meditar que todo está em nós ........... Admirar - se  de haver sobre a Terra tantas maldades e tantas paixões inferiores, tantas misérias e enfermidades de toda sorte, concluindo-se que miserável coisa é a espécie humana.
Esse julgamento decorre de uma visão estreita, que dá uma falsa ideia do conjunto.
É desnecessário considerar que toda a humanidade não se encontra na Terra, mas apenas uma pequena fração dela.
Porque a espécie humana abrange todos os seres dotados de razão, que povoam os inumeráveis mundos do Universo.
Ora, o que seria a população da Terra, diante da população total desses mundos?
Bem menos que a de um lugarejo em relação à de um grande império.
A condição material e moral da humanidade terrena nada tem, pois, de estranho, se levarmos em conta o destino da Terra e a natureza de sua população.
 Faríamos uma ideia muito falsa da população de uma grande cidade, se a julgássemos pelos moradores dos bairros mais pobres e sórdidos.
 Num hospital, só vemos doentes e estropiados; numa galé, vemos todas as maldades, todos os vícios reunidos; nas regiões insalubres, a maior parte dos habitantes são pálidos, fracos e doentes.
Pois bem: consideremos a Terra como um arrabalde, um hospital, uma penitenciária, porque ela é tudo isso a um só tempo, e compreenderemos porque as suas aflições sobrepujam os prazeres.
Porque não se enviam aos hospitais as pessoas sadias, nem às casas de correção os que não praticaram crimes, e nem os hospitais, nem as casas de correção, são lugares de delícias.
Ora, da mesma maneira que, numa cidade, toda a população não se encontra nos hospitais ou nas prisões, assim a humanidade inteira não se encontra na Terra.
 E como saímos do hospital quando estamos curados, e da prisão quando cumprimos a pena, o homem sai da Terra para mundos mais felizes, quando se acha curado de suas enfermidades morais........... Como podemos compreender cada um de nós é a consequência dos seus atos .... Então quando fizermos tudo de bom ......mas principalmente a nós mesmos .... podemos alcançar novos patamares de evolução.......... o que pode demorar muitos anos e muitas reencarnações..... por isso o tempo urge para fazermos o melhor .........
Com um carinhoso abraço de muita paz e vamos tentar sermos melhores....
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 03 de Agosto de 2015, 11:58
Meus irmãos de estudo bom dia, dando continuidade ao desenvolvimento do tema
deste mês. - Diferentes categorias de mundos habitados. Do ensino dado pelos
espíritos,resulta que muito diferentes uma das outras são as condições dos mundos,
quanto ao grau de adiantamento ou de inferioridade dos seu habitantes. Entre eles
há-os em que estes últimos são inferiores aos da terra, física e moralmente; outros,
da mesma categoria que o nosso; e outros que que lhe são mais ou menos superiores
a todos os respeito. Nos mundos inferiores, a existência é toda material, reinam
soberanas as paixões,sendo quase nula a vida moral. Á medida que esta se desenvolve,
diminui a influência da matéria, de tal maneira que, nos mundos mais adiantados, a vida
é, por assim dizer, toda espiritual. - OESOE.
A evolução dos mundos indica-nos que é um processo lento e que este dependem de
quem habita neles. Se comparar-mos o mundo em que vivemos com outros mundos
citados pelos espíritos como sendo mais evoluidos que o nosso, veremos então que
mesmo estando neste estágio ainda, já foi dado um grande passo, muito embora
tenha-se levado milhões de anos na nossa contagem de tempo. Se levarmos ainda em
consideração às conquistas de progresso material, com a criação de novas tecnologias,
veremos que os espíritos encarnados aqui na terra já se assegura de relativo progresso
moral. Ainda citando o progresso moral,esse é também quem nos auxilia no nosso progresso moral, porque para vivermos em um mundo moderno teremos que melhorar
a nossa condição moral e intelectual para viver nele.
Fiquem na paz, continuemos...

Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 03 de Agosto de 2015, 12:04
Meus irmão desculpe-me pela falha na escrita,onde se lê: Ainda falando de progresso
moral, leia-se: Ainda falando de progresso material.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 04 de Agosto de 2015, 10:18
Meus irmãos bom dia. "Na casa do pai há muitas moradas"- Nada está circunscrito quanto presença física destas moradas, mas podemos interpreta-las como sendo pela dimensão maior do Universo. A casa do pai está em nós, assim como ele também está,pelas razões
do sentido que damos a vida. Se entendermos que os nossos sentimentos fazem de nós
um Uiverso,estaremos dando um valor maior a nossa existência material e espíritual. A
presença de Deus em nós é uma constante,pois fazemos parte da sua criação,não há
então razão maior que não nos faça acreditar.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: M.Altino em 05 de Agosto de 2015, 10:19
Amigos e companheiros deste estudo onde falamos das palavras de Jesus quando diz ( em casa de Meu Pai há muitas Moradas ) temos de entender que está a dizer que cada um de nós terá o seu lugar consoante as suas obras ......
Assim companheiros lhes dou o meu bom dia e vos falo das classificações dessas moradas que todos podem alcançar com as suas obras sejam as boas ou menos boas...... A classificação de mundos inferiores e mundos superiores é antes relativa do que absoluta, pois um mundo é inferior ou superior em relação aos que se acham abaixo ou acima dele, na escala progressiva.
Tomando a Terra como ponto de comparação, pode fazer-se uma ideia do estado de um mundo inferior, supondo os seus habitantes no grau evolutivo dos povos selvagens e das nações bárbaras que ainda se encontram em nosso planeta, como restos do seu estado primitivo.
Nos mundos mais atrasados, os homens são de certo modo rudimentares.
Possuem a forma humana, mas sem nenhuma beleza; seus instintos não são temperados por nenhum sentimento de delicadeza ou benevolência, nem pelas noções do justo e do injusto; a força bruta é sua única lei.
Sem indústrias, sem invenções, dedicam sua vida à conquista de alimentos.
Não obstante, Deus não abandona nenhuma de suas criaturas.
No fundo tenebroso dessas inteligências encontra-se, latente, a vaga intuição de um Ser Supremo, mais ou menos desenvolvida.
Esse instinto é suficiente para que uns se tornem superiores aos outros, preparando-se para a eclosão de uma vida mais plena.
Porque eles não são criaturas degradadas, mas crianças que crescem.
Entre esses graus inferiores e mais elevados, há inumeráveis degraus, e entre os Espíritos puros, desmaterializados e resplandecentes de glória, é difícil reconhecer os que animaram os seres primitivos, da mesma maneira que, no homem adulto, é difícil reconhecer o antigo embrião.
Nos mundos que atingiram um grau superior de evolução, as condições da vida moral e material são muito diferentes das que encontramos na Terra.
A forma dos corpos é sempre, como por toda parte, a humana, mas embelezada, aperfeiçoada, e sobretudo purificada.
O corpo nada tem da materialidade terrena, e não está, por isso mesmo, sujeito às necessidades, às doenças e às deteriorações decorrentes do predomínio da matéria.
Os sentidos, mais sutis, têm percepções que a grosseria dos nossos órgãos sufoca.
A leveza específica dos corpos torna a locomoção rápida e fácil. Em vez de se arrastarem penosamente sobre o solo, eles deslizam, por assim dizer, pela superfície ou pelo ar, pelo esforço apenas da vontade, à maneira das representações de anjos ou dos manes dos antigos nos Campos Elíseos.
Os homens conservam à vontade os traços de suas existências passadas, e aparecem aos amigos em suas formas conhecidas, mas iluminadas por uma luz divina, transfiguradas pelas impressões interiores, que são sempre elevadas.
Em vez de rostos pálidos, arruinados pelos sofrimentos e as paixões, a inteligência e a vida refletem, com esse brilho que os pintores traduziram pela auréola dos santos.
A pouca resistência que a matéria oferece aos Espíritos já bastante adiantados, facilita o desenvolvimento dos corpos, e abrevia ou quase anula o período de infância.
A vida, isenta de cuidados e angústias, é proporcionalmente muito mais longa que a da Terra.
Em princípio, a longevidade é proporcional ao grau de adiantamento dos mundos.
A morte não tem nenhum dos horrores da decomposição, e longe de ser motivo de pavor, é considerada como uma transformação feliz, pois não existem dúvidas quanto ao futuro.
Durante a vida, não estando a alma encerrada numa matéria compacta, irradia e goza de uma lucidez que a deixa num estado quase permanente de emancipação, permitindo a livre transmissão do pensamento.
Nos mundos felizes, as relações de povo para povo, sempre amigáveis, jamais são perturbadas pelas ambições de dominação e pelas guerras que lhes são consequentes.
Não existem senhores nem escravos, nem privilegiados de nascimento.
Só a superioridade moral e intelectual determina as diferentes condições e confere a supremacia. A autoridade é sempre respeitada, porque decorre unicamente do mérito e se exerce sempre com justiça.
O homem não procura elevar-se sobre o seu semelhante, mas sobre si mesmo, aperfeiçoando-se. Seu objetivo é atingir a classe dos Espíritos puros, e esse desejo incessante não constitui um tormento, mas uma nobre ambição, que o faz estudar com ardor para os igualar.
Todos os sentimentos ternos e elevados da natureza humana apresentam-se engrandecidos e purificados.
Os ódios, as mesquinharias do ciúme, as baixas cobiças da inveja, são ali desconhecidos. Um sentimento de amor e fraternidade une a todos os homens, e os mais fortes ajudam os mais fracos. Suas posses são correspondentes às possibilidades de aquisição de suas inteligências, mas ninguém sofre a falta do necessário, porque ninguém ali se encontra em expiação.
Em uma palavra, o mal não existe.
 No vosso mundo, tendes necessidades do mal para sentir o bem, da noite para admirar a luz, da doença para apreciar a saúde.
Lá, esses contrastes não são necessários.
A eterna luz, a eterna bondade, a paz eterna da alma, proporcionam uma alegria eterna, que nem as angústias da vida material, nem os contatos dos maus, que ali não têm acesso, poderiam perturbar. Eis o que o Espírito humano só dificilmente compreende.
Ele foi engenhoso para pintar os tormentos do inferno, mas jamais pode representar as alegrias do céu.
E isso por quê?
Porque, sendo inferior, só tem experimentado penas e misérias, e não pode entrever as claridades celestes.
Ele não pode falar daquilo que não conhece.
 Mas, à medida que se eleva e se purifica, o seu horizonte se alarga e ele compreende o bem que está à sua frente, como compreendeu o mal que deixa para trás.
 Esses mundos afortunados, entretanto, não são mundos privilegiados.
Porque Deus não usa de parcialidade para nenhum de seus filhos.
A todos concede os mesmos direitos e as mesmas facilidades para chegarem até lá. Fez que todos partissem do mesmo ponto, e não dota a uns mais do que aos outros.
Os primeiros lugares são acessíveis a todos: cabe-lhes conquistá-los pelo trabalho, atingi-los o mais cedo possível, ou abandonar-se durante séculos e séculos no meio da escória humana.
Amigos então aqui já podemos compreender como temos ainda muito a evoluir para um dia chegarmos a um mudo desses e assim o homem de hoje só pode falar do que conhece agora...então o importante agora nos cabe fazermos sempre o melhor .........
Com um sincero abraço de muita paz......
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 05 de Agosto de 2015, 10:45
Meus irmãos bom dia. O mundo em que vivemos passa por um momento de transição, as
mudanças que vem acontecendo demonstra que os espíritos encarnados nele estão cada
vez mais evoluidos. Muito embora ainda haja entre nós espíritos que se comportam como
estivessem em um estado ainda primitivo, isso se levarmos em conta às violências que
eles cometem, já podemos afirmar que o nosso mundo é outro,levando em consideração
um todo. Diriam alguns talvez,mas ainda há muita violência e sofrimentos na maior parte
do mundo, sim, isso não se pode negar, mas se olharmos com outra visão veremos que
já foi dado um grande passo na direção dessa transição.
O nosso mundo vem experimentando um grande avanço no seu progresso material e
moral,se observarmos as novas tecnologias criadas para melhorar a qualidade de vida de
seus habitantes, os espíritos que encarnam nessa nova fase já são bem diferentes,basta
vê nas crianças pelos seus comportamentos diante dessas novas tecnologias criadas. Em
contra partida há um degradação provocada pelo homem ao meio em que vivemos, isso
precisa ser modificado para que possamos então ter um mundo diferente.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 06 de Agosto de 2015, 12:30
Meus irmãos,bom dia. Fomos criados para sermos felizes; se nos advém qualquer sofrimento,a fonte é o nosso orgulho e a nossa ingnorância da infinita misericórdia
do pai, que nos desequilibra,bem como nossa atenção maior a materialidade do
mundo. Ensina-nos os epíritos que todas os problemas que vivenciamos são na
verdade importantes para o desenvolvimento da nossa inteligência.Como nós
poderiamos nos tornar grandes atletas em qualquer atividades esportiva? Existe
apenas um meio: Treinando! Portanto, vamos viver saudavelmente(espiritual e
físicamente), vamos treinar infinitamente para que possamos atingir a perfeição.A
começar sejamos felizes pelo fato de sermos filhos de Deus,ele não nos desampara
em nenhum momento, se assim possa nos parecer é o nosso orgulho que nos
torna cegos.Pensem nisto.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: lconforjr em 07 de Agosto de 2015, 03:32
Re: Na casa do Pai há muitas moradas

      Ref resp #22 em: 03 08 15, 10:18, de MAltino (= MA no texto)

      Altino disse: Amigo lconforjr, em relação às duvidas colocadas muita havia a dizer deste a causa e efeito... e a nossa reforma interior... conforme foi dito pelos amigos Renato e Kazaoka que lhe deram umas respostas para meditar que todo está em nós...

      Conf: querido amigo Altino; agradeço sua tentativa de explicar. Infelizmente, mesmo com o que escreveu vc não conseguiu esclarecer nenhum das dúvidas que tenho apresentado aqui no Fórum. Vou explicar porq!

      MA: Admirar-se de haver sobre a Terra tantas maldades e tantas paixões inferiores, tantas misérias e enfermidades de toda sorte, concluindo-se que miserável coisa é a espécie humana. Esse julgamento decorre de uma visão estreita, que dá uma falsa ideia do conjunto. É desnecessário considerar que toda a humanidade não se encontra na Terra, mas apenas uma pequena fração dela.

      Conf: pois esse é um dos pontos que sempre questiono e nunca obtenho resposta. Talvez vc me dê os esclarecimentos necessários!

      Veja que na minha questão posso me referir, não ao total da população de todos os mundos, mas a “apenas um único indivíduo”! Um só que seja egoísta, orgulhoso, perverso, pervertido, ladrão, criminoso, explorador e “humilhador” do próximo, a pergunta será a mesma: porq esse é assim e os outros não são?

      E lembre-se que todos procedemos daquele que é Perfeição, Soberano Amor e Justiça e tantos se tornam o oposto talvez exato do Deus que nos criou: Ele infinitos amor e justiça; tantos de nós maldosos e injustos; Ele infinitamente perfeito; tantos de nós possuidores  das mais monstruosas imperfeições!!     

      MA: A condição material e moral da humanidade terrena nada tem, pois, de estranho, se levarmos em conta o destino da Terra e a natureza de sua população.

      Conf: aí está outro ponto que não entendo: qual é a causa de tantos serem dotados das mais monstruosas imperfeições e serem, por isso, sentenciados a habitar um mundo de sofrimentos desesperadores, enquanto outros habitam mundos superiores, de felicidades e alegrias?

      MA:... E como saímos do hospital quando estamos curados, e da prisão quando cumprimos a pena, o homem sai da Terra para mundos mais felizes, quando se acha curado de suas enfermidades morais...

      Conf: aí é que está uma das minhas maiores dúvidas qto ao que a doutrina ensina: somos todos criados perfeitamente iguais, certo? Sendo assim, qual é a causa de tantos se tornarem tão desiguais, tão moralmente enfermos, eqto outros não são assim? O que é que de repente surge (além do que Deus criou) e destrói aquela perfeita igualdade original, transformando os espíritos em seres gigantescamente desiguais, pois leva uns para o amor e a felicidade, ao passo que leva outros para o ódio, perversidade e perversões, e consequentemente, para as mais extremas infelicidades?!

      MA: Como podemos compreender cada um de nós é a consequência dos seus atos...

     Conf: aí está mais um ensinamento que não consigo entender, pois se cabe a nós as consequências (que podem ser desesperadoras e insuportáveis) de nossos atos, qual é a causa de, mesmo possuindo o livre-arbítrio, escolhermos fazer ações tão profundamente erradas, perversas, pervertidas?

      MA: Então quando fizermos tudo de bom... mas principalmente a
nós mesmos... podemos alcançar novos patamares de  evolução... o que pode demorar muitos anos e muitas reencarnações... por isso o tempo urge para fazermos o melhor...

      Conf: e o que é, amigo Altino, que está nos impedindo de fazer “tudo de bom”?! Vc tem feito "tudo de bom"? Se não tem feito, porq não fez?!
      E se o tempo para evoluir demora muitos anos e muitas reencarnações, porq q durante esse tempo teremos de passar por tantos e tão terríveis sofrimentos? Esse é o plano de nos ensinar a evoluir que o Deus de Amor e Justiça criou para nós: fazer passar por desesperadores sofrimentos?

      Um fraterno abraço, amigo Altino!
.....................
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: lconforjr em 07 de Agosto de 2015, 04:43
Re: Na casa do Pai há muitas moradas

      Ref resp  #25 em: 04 08 15, 10:18, de ARenato

      Renato disse: ... A casa do pai está em nós, assim como Ele também está, pelas razões do sentido que damos a vida. Se entendermos que os nossos sentimentos fazem de nós um Universo, estaremos dando um valor maior a nossa existência material e espiritual.

       Conf: mas, meu amigo, o que é que faz que não entendamos "que nossos sentimentos fazem de nós um Universo"?

      Renato: A presença de Deus em nós é uma constante, pois fazemos parte da sua criação, não há então razão maior que não nos faça acreditar.

      Conf: se Deus está sempre em nós, porq fazemos deste mundo um profundo abismo de egoísmo, perversidades, perversões etc etc? De que nos adianta a presença de Deus estar sempre em nós se continuamos sendo isso que somos: um caos de desamor, de ambição, cobiça, imoralidades, crimes hediondos, sofrimentos desesperadores etc etc?
...............
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: M.Altino em 07 de Agosto de 2015, 11:37
Amigos é com muita serenidade que a todos dou o meu bom dia de muita paz e continuando este estudo das palavras de Jesus quando diz Em Casa de Meu Pai há muitas moradas.... nós ainda hoje questionamos estas palavras nos esquecendo que estamos sempre a progredir ao longo dos tempos e cada um de nós segue o seu caminho consoante a sua liberdade colhendo mais tarde os frutos dos seus atos bons ou menos bons e não nos vamos esquecer que estamos num planeta de provas e expiações......
http://www.youtube.com/watch?v=5QP0_ve-H-k
 Que vos direi, que já não conheçais, dos mundos de expiações, pois que basta considerar a Terra que habitais?
A superioridade da inteligência, num grande número de seus habitantes, indica que ela não é um mundo primitivo, destinado à encarnação de Espíritos ainda mal saídos das mãos do Criador. Suas qualidades inatas são a prova de que já viveram e realizaram um certo progresso, mas também os numerosos vícios a que se inclinam são o indício de uma grande imperfeição moral. Eis porque Deus os colocou num mundo ingrato, para expiarem suas faltas através de um trabalho penoso e das misérias da vida, até que se façam merecedores de passar para um mundo mais feliz.
 Não obstante, não são todos os Espíritos encarnados na Terra que se encontram em expiação. As raças que chamais selvagens constituem-se de Espíritos apenas saídos da infância, e que estão, por assim dizer, educando-se e desenvolvendo-se ao contato de Espíritos mais avançados.
Vêm a seguir as raças semi-civilizadas, formadas por esses mesmos Espíritos em progresso. Essas são, de algum modo, as raças indígenas da Terra, que se desenvolveram pouco a pouco, através de longos períodos seculares, conseguindo algumas atingir a perfeição intelectual dos povos mais esclarecidos.
Os Espíritos em expiação aí estão, se assim nos podemos exprimir, como estrangeiros.
Já viveram em outros mundos, dos quais foram excluídos por sua obstinação no mal, que os tornava causa de perturbação para os bons.
Foram relegados, por algum tempo, entre os Espíritos mais atrasados, tendo por missão fazê-los avançar, porque trazem uma inteligência desenvolvida e os germes dos conhecimentos adquiridos.
É por isso que os Espíritos punidos se encontram entre as raças mais inteligentes, pois são estas também as que sofrem mais amargamente as misérias da vida, por possuírem maior sensibilidade e serem mais atingidas pelos atritos do que as raças primitivas, cujo senso moral é mais obtuso.
 A Terra nos oferece, pois, um dos tipos de mundos expiatórios, em que as variedades são infinitas, mas têm por caráter comum servirem de lugar de exílio para os Espíritos rebeldes à lei de Deus.
Nesses mundos, os Espíritos exilados têm de lutar, ao mesmo tempo, contra a perversidade dos homens e a inclemência da natureza, trabalho duplamente penoso, que desenvolve a uma só vez as qualidades do coração e as da inteligência.
É assim que Deus, na sua bondade, torna o próprio castigo proveitoso para o progresso do Espírito.....
Amigos como podemos entender o mundo que estamos é um  mundo com constante mudança que é feita por cada um de nós e construímos a nossa morada pelos nossos atos..........
Com um sincero abraço de muita paz
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Dothy em 07 de Agosto de 2015, 15:56
Bom dia amigos... Muita paz a todos vós
amigo Renato... parabéns por sua incansável dedicação a causa e a casa espírita
Durante muito tempo sempre vi e entendi este tema como moradas aqui e fora do mundo material
hoje também entendo que nós espíritos estamos cada um em uma morada diferente devido ao grau de adiantamento pessoal... Há muitas morada dentro de cada um, eu estou em uma morada há nível moral e intelectual assim como os demais irmãos e amigos em outra
assim vamos vivendo e aprendendo que depende de cada uma realizar da melhor maneira possivel tanto interior quanto exterior sua morada na casa do pai.
abraços e bom estudo a todos nós
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: lconforjr em 07 de Agosto de 2015, 18:28
Re: Na casa do Pai há muitas moradas

      Ref resp #23 em: 03 08 15, às 11:58, de ARenato

      Conf: como há necessidade de entender a doutrina, vou fazer algumas perguntas sobre a resp do amigo Renato citada acima:

      Renato disse: há diferentes categorias de mundos habitados...  Do ensino dado pelos espíritos, resulta que muito diferentes uma das outras são as condições dos mundos, quanto ao grau de adiantamento ou de inferioridade dos seus habitantes.

      Conf: meu querido e nobre amigo Renato: se as diferentes categorias dos mundos habitados dependem do grau de adiantamento ou de inferioridade de seus habitantes, de que é que depende esse grau de adiantamento ou de inferioridade? Porq não somos todos iguais nesse adiantamento se, no princípio, éramos todos perfeitamente iguais? Se éramos todos perfeitamente iguais, qual é a causa de, depois, nos tornamos gigantescamente desiguais, de uns uns possuírem um grau de adiantamento superior aos demais?

      Renato:... Nos mundos inferiores, a existência é toda material, reinam soberanas as paixões, sendo quase nula a vida moral. Á medida que esta se desenvolve, diminui a influência da matéria, de tal maneira que, nos mundos mais adiantados, a vida é, por assim dizer, toda espiritual. – (ESE).

      Conf: essa é uma questão que, como as apresentadas acima, necessitam de explicação que nos façam compreender: porq há mundos nos quais é quase nula a vida moral, nos quais predominam as paixões, enquanto há outros onde a vida é toda espiritual?

      Renato: A evolução dos mundos indica-nos que é um processo lento e que este depende de quem habita neles.

      Conf: sem dúvida, conforme a doutrina, a evolução é um processo lento (não sabemos de quantos “zilhões” de milênios); mas qual é a explicação para que nesse lento processo os espíritos tenham de ser submetidos a sofrimentos desesperadores e mesmo insuportáveis, tanto que muitos, por não suporta-los, tentam acabar com a própria vida na carne?!

      Renato: Se compararmos o mundo em que vivemos com outros mundos citados pelos espíritos como sendo mais evoluídos que o nosso, veremos então que mesmo estando neste estágio ainda, já foi dado um grande passo, muito embora tenha-se levado milhões de anos na nossa contagem de tempo.

      Conf: sinceramente, esse é um ensinamento da doutrina que não consigo entender: o fato de termos aprendido alguma coisa em benefício de nossa evolução significa que demos “um grande passo”?! Esse "grande passo" é que nos está fazendo continuar a fazermos do mundo esse poço fundo e escuro de maldades sem fim?

      Olhe o mundo, meu amigo: nós e, consequentemente, nosso mundo, continuamos a ser nada mais que um abismo de egoísmo, de perversidade, de perversão, de imoralidades sem conta; de sofrimentos desesperadores, devidos às nossas próprias escolhas de, de propósito, fazer que irmãos nossos sofram!! E, se são nossas as escolhas pra fazer, de propósito, que nossos irmão sofram, qual é esse "grande passo"?

      E devido aos erros que “propositadamente” praticamos, a lei de Deus nos sentencia a multiplicadas encarnações de lágrimas e de angústias, de dores tantas vezes insuportáveis que, por não conseguir suportá-las, levam muitos de nossos irmãos (mais de 1.000.000 por ano) a saírem da vida pela porta do suicídio!

      A lei Deus, vc sabe, nos condena a sofrer penalidades torturantes, que podem, até mesmo, multiplicar nossas encarnações e se estender por milhões de anos! E fico me perguntando: se temos livre-arbítrio, qual é a causa de procedermos como se não tivéssemos?

      Renato: Se levarmos ainda em consideração às conquistas de progresso material, com a criação de novas tecnologias, veremos que os espíritos encarnados aqui na terra já se asseguram de relativo progresso moral. Ainda citando o progresso moral, esse é também quem nos auxilia no nosso progresso moral, porque para vivermos em um mundo moderno teremos que melhorar nossa condição moral e intelectual para viver nele.

      Conf: e tb, vc sabe, esse progresso material pode resultar em tantos e tão terríveis sofrimentos para as criaturas que Deus criou, para nós mesmos, concorda? Mas, e quanto ao progresso moral? Como vemos no mundo tantos continuam a proceder sem um pingo de moral, e mesmo depois de mais de 2 mil anos da chegada dos ensinamentos de Jesus (que devia ser nosso modelo e guia, mas que podemos ver que talvez bem poucos se interessem em copiar esse modelo e de seguir esse guia!

      Abraços para todos!
.................
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 07 de Agosto de 2015, 18:59
Meus irmãos de estudo boa tarde, aminha saudação a todos deveria ser um bom dia, no
entanto assumi um outro compromisso de ordem moral,que é levar a minha irmão mais
nova para tratamento hospitalar de radioterapia e quimioterapia,pois as sextas-feira ela
faz os dois. Entetanto isto não é desculpas para fugir deste compromisso assumido com
FE,em facilitar o estudo deste Mês,fiquem tranquilo que eu consigo,como diria o Fausto
Silva no seu programa Dominical:Me viro nos trinta.
Minha irmã Dothe é com muito carinho que dou as minhas boas vinda ao nosso estudo
mensal,nós estamos precisando de trabalhadores de última hora por assim dizer.
Meus irmão Altino e Dothe,foi com muita propriedade que vocês colocaram as suas
posições,e estas responderam ao nosso irmão lconforjr a um questionamento seu a
uma colocação minha.Sim, ainda há muita violência nesse nosso mundo devido aos
diferentes estágios de evolução dos espíritos, e que é próprio deste nosso mundo de
provas e expiações.Deus está em nós! Sim,somos parte da sua criação,por isso em
cada um de nós há um Universo, pois a cada ação nossa desencadeia uma série de
outras, e isto sem dúvidas é a força que Deus coloca em todos nós.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 07 de Agosto de 2015, 21:18
 ;D Minha irmã Dothy, me desculpe pela falha na escrita, em trocar o "y" pelo "e"em seu
nome,como diria no popular: Falha nossa, rsrs.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 08 de Agosto de 2015, 00:15
Meu irmão lconforj,com referência a sua resposta #33. Nenhuma resposta que possa ser
dada aos seu questionamentos(Os porquês seus)irão convencê-lo de seja esta a resposta
que tanto procura como verdadeira. Tudo que temos de nosso conhecimento com relação
aos acontecimentos da vida nos foi dado pelos espíritos que auxiliaram a Kardec, em trazer
para todos o conhecimento do mundo espiritual. Nem eu, nem você nem qualquer fonte
confiável por nós teria uma resposta conclusiva a todas nossas dúvidas. Assim eu penso.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: M.Altino em 08 de Agosto de 2015, 10:30
Amigos para todos com o meu bom dia sincero de muita paz e continuando este nosso estudo vamos percebendo que por vezes muitas das respostas que nos são colocadas só podem ser dadas por cada um de nós pelos nossos atos e atitudes na vida .....por essa razão é que Jesus nos disse Em Casa de Meu Pai há muitas moradas .........amigos hoje com o que já evoluímos dá para entender que nós somos s razão daquelas palavras que só podemos compreender pelos atos que vamos praticando na vida bons ou menos bons........
Não se perturbe o teu coração.
Crê em Deus, crê também em mim.
Há muitas moradas na casa de meu Pai; se assim não fosse, já eu te teria dito, pois vou para preparar-te o lugar.
Depois que tenha ido e que te houver preparado o lugar, voltarei e te retirarei para mim, a fim de que onde eu estiver, também tu aí estejas.
A casa do Pai é o Universo.
As diferentes moradas são os mundos que circulam no espaço infinito e oferecem, aos Espíritos que neles encarnam, moradas correspondentes ao adiantamento dos mesmos Espíritos.
Essas palavras de Jesus também podem referir-se ao estado feliz ou infeliz do Espírito na erraticidade ou mundo espiritual.
Conforme este esteja mais ou menos puro e desprendido dos laços materiais, variarão ao infinito o meio em que ele se encontre, o aspeto das coisas, as sensações que experimente, as perceções que tenha.
Enquanto uns não se podem afastar do local onde viveram, outros se elevam e percorrem o espaço e os mundos; enquanto alguns Espíritos culpados vagam nas trevas, os bem-aventurados gozam de resplendente claridade e do espetáculo sublime do Infinito.
Finalmente, enquanto o mal-aventurado, atormentado de remorsos e lamentações, muitas vezes isolado, sem consolação, separado dos que constituíam objeto de suas mais caras afeições, padece sob a opressão dos sofrimentos morais, o justo, em convívio com aqueles a quem ama, usufrui as delícias de uma felicidade indescritível.
Quando Jesus disse esta frase se referia aos vários estágios sucessivos das encarnações, que conhecia da sua própria experiência evolutiva, até atingir o estágio em que O conhecemos encarnado.
Declarando-nos ainda que o Universo era constituído de várias moradas do Pai, vários planetas em que podemos realizar experiências, aprendizagem e evoluir até nosso aperfeiçoamento.
Experiências que nos permitem conhecer o lado bom e o lado ruim das coisas, assim como analisarmos se nos portamos bem ou mal em nossas atitudes, além de reparamos nossos cometimentos menos dignos.
Para que isso se realize, necessário é que nós nos desprendamos desse sentimento de posse de tudo, de valorizar mais os objetos e coisas materiais.
Sentimento esse que nos torna cada vez mais insatisfeitos, insaciáveis, além de angustiados.
Precisamos mudar o nosso objetivo de vida, dedicando-nos aos sentimentos mais apurados do amor ao próximo, das atitudes mais serenas e sensatas daquele que sente satisfação de trabalhar o nosso íntimo de forma a sermos felizes com as coisas mais simples.
Entender que se não nos faz bem também não pode fazer bem ao próximo.
Ficamos  de fato com a vida futura e em sermos capazes de entrar  a outras moradas do Pai para estabelecermos a nossa conduta mais aprimorada, pacifica e moralmente elevada.
Ocupar-nos verdadeiramente com a vida futura no mundo espiritual, real pátria do Espírito, tendo a compreensão que este procedimento nos torna cada vez mais serenos e equilibrados, não nos preocupando mais a morte e o que virá depois.
Fomos criados para sermos felizes; se nos advém qualquer sofrimento, a fonte é o nosso orgulho e a nossa ignorância da infinita misericórdia do Pai, que nos desequilibra, bem como nossa atenção maior à materialidade do mundo.
Ensinam-nos os Espíritos que todos os problemas que temos são importantes para o desenvolvimento da nossa inteligência.
Como poderíamos nos tornar um atleta exímio de qualquer atividade desportiva?
Existe apenas um meio: treinando!
Portanto, vamos viver saudavelmente (espiritual e fisicamente), vamos treinar infinitamente para que um dia possamos atingir a perfeição.
Para começar, sejamos felizes pelo fato de sermos filhos de Deus, Ele não nos desampara em nenhum momento, se assim possa nos parecer é o nosso orgulho que nos torna cegos.
Ao reencarnarmos deveríamos já nos preparar para que essa viagem reencarnatória fosse a mais agradável possível, sem nos preocuparmos com o que não nos possa interessar nela, sem nos distrairmos tanto do essencial, da mesma maneira que não levamos todos os nossos pertences em uma viagem de final de semana a uma cidade próxima...........
Amigos assim vamos compreendendo que tudo começa em  cada um de nós.... Meditemos
Com um grande abraço sincero de muita paz
[attach=1]
Manuel Altino

Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 08 de Agosto de 2015, 12:55
Meus irmãos de estudo bom dia. Na casa do pai há muitas moradas,continuemos.
                                  - Destinação da terra. -
                                 Causas das misérias humanas
Muitos se se admiram de que na terra haja tanta maldade e tantas paixões grosseiras,
tantas misérias e efermidades de toda natureza,e daí concluem que a espécie humana
bem triste ela é.Provém esse juizo do acanhado ponto de vista em que se colocam os
que o emitem e que lhes dá uma falsa idéia do conjunto.Deve-se considerar que na
terra não está a Humanidade toda, mas uma pequena fração da humanidade. Com
efeito, a espécie humana abrange todos os seres dotados de razão que povoam os
inúmeros orbes do Universo. Ora, o que é a população da terra,em face a da
população total desses mundos? Muito menos que de uma aldeia, em confronto com
a de um grande império. A situação material e moral da Humanidade terrena nada tem
que espante, desde que se leve em conta a destinação da terra e a natureza dos que
a habitam. - E. S. E -
Meus irmãos vejam bem, vivemos em um mundo que ainda existem coisas e situações
experimentadas por todos nós,sejam elas, sofrimentos, dores e uma grande dose de
maldade.Isso poderia ser entendido que esta orbe é próprio para os espíritos de pouca
moral e que ainda necessitam de lições de aprendizado para evoluirem em seu estágio
menos bruto. A cada passo que damos na vida pelas lições que elas nos dá,pois com
certeza que a medida em que vamos aprendendo iremos conhecendo outros mundos
com espíritos mais evoluidos que o nosso.
Se considerarmos a terra como uma fração que ela é, em relação com o Universo,
veremos então que somos em quantidade infinitivamente pequena da Humanidade em
relação a quantidade de mundos existentes em todo Universo.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Dothy em 08 de Agosto de 2015, 14:21
bom dia amigos... bom sabado a todos

De acordo com Santo Agostinho, se pudéssemos acompanhar todas as fases do mundo, perceberíamos sua evolução progressiva. Contudo, para nós, principalmente enquanto encarnados, essa evolução é praticamente imperceptível.    A sensação de estagnação (ou mesmo de regressão) que experimentamos atualmente se dá porque atravessamos um momento particularmente crítico da evolução do planeta, que sai de sua condição de mundo de provas e expiações para se tornar mundo de regeneração. Por essa razão, a humanidade parece estar mostrando sua pior face nas últimas décadas – é o momento de agonia antes da melhora definitiva, com uma concentração de espíritos inferiores que encontram suas últimas oportunidades de reencarnar na Terra. Caso não aproveitem essas últimas encarnações para evoluir de maneira significativa, esses espíritos serão redirecionados para outros planetas (as “outras moradas” às quais se referiu Jesus), para darem continuidade à sua caminhada evolutiva. Simultaneamente, levas de espíritos já um pouco mais evoluídos principiam a encarnar em nosso planeta.   É essa reconfiguração e o trânsito intenso de espíritos de graus bastantes diferentes de evolução que causam o “transtorno” que presenciamos hoje. Porém, trata-se de uma etapa imprescindível para o progresso moral da Terr - See more at: http://www.espiritoimortal.com.br/ha-muitas-moradas-na-casa-de-meu-pai/#sthash.Im0z9KUW.dpuf
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: lconforjr em 09 de Agosto de 2015, 22:44
Re: Na casa do Pai há muitas moradas

      Ref resp #36 em: 08 08 15, às 00:15, de ARenato

      Renato disse: Meu irmão lconforj, com referência a sua resposta #33: Nenhuma resposta que possa ser dada aos seus questionamentos irão convencê-lo de que seja essa a resposta que tanto procura como verdadeira. Tudo que temos de nosso conhecimento com relação aos acontecimentos da vida nos foi dado pelos espíritos que auxiliaram a Kardec, em trazer para todos o conhecimento do mundo espiritual. Nem eu, nem você nem qualquer fonte confiável por nós teria uma resposta conclusiva a todas nossas dúvidas. Assim eu penso.

      Conf: nobre amigo Renato, e a vc, as explicações que lhe dão o convencem? E se é assim, se nem mesmo os espíritos superiores que trabalharam na codificação nos deram respostas conclusivas quanto a esses questionamentos meus, porq é que eles, através da doutrina, nos recomendaram a ter uma fé raciocinada, a raciocinar bastante para entendê-la? Como vamos poder entendê-la se nem a doutrina, nem os espíritos superiores, nos dão as ferramentas necessárias para entendê-la? Veja que mais de 2 mil anos passados da chegada dos ensinamentos de Jesus, mais de século e meio da chegada da DE, ainda não conseguimos nem mesmo saber quais são as causas de sermos, uns bons, outros maus!!
 
      Um abraço!
..............
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 09 de Agosto de 2015, 23:34
Meu irmão lconforjr, por mais que se tente,isso já foi feito por outros irmãos aqui no
FE,não iremos conseguir lhe dá esssa resposta que você diz procurar e que nunca
lhe foi dada:"porque uns escolhem serem bons e outros serem maus". Ora meu
amigo, se você que diz ter cerca de 60 anos estudando uma Doutrina que lhe manda
raciócinar para entender melhor,ainda não teve uma resposta, como eu que só tenho
10 anos de busca no conhecimento desta Doutrina possa lhes dá essa resposta.Não
estamos aqui para medir nosso grau de inteligência, nem tão pouco o conhecimento
que podemos ter do que aprendemos na escola da vida.Portanto meu irmão,quando
tiver essa resposta,coloque-a para nós, pois ficaremos deveras agradecidos.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 11 de Agosto de 2015, 00:49
                                             - Oração de um Espírito a Deus -
           Obrigado senhor meu pai por seres justo e bondoso para comigo.
           Obrigado senhor pela oportunidade que estais me dando em habitar
           este mundo onde eu posso expiar os meus erros e cumprindo às
           penas por eles cometidos.
           Obrigado meu pai por poder exercitar às vossa leis, pois com certeza
           no exercício delas estarei me apróximando de vós e das novas moradas
           que guardas para mim.
           Perdoai senhor pela minha ignorância, pois motivado por ela cometi
           vários erros contra mim e meus irmãos,por isto venho merecer esta
           esta carga de sofrimentos.
           Agradeço também pai, por teres enviado um irmão mais evoluido, Jesus,
           para me ensinar o caminho a seguir,para merecer então uma nova
           morada mais próxima de ti. Amém.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: M.Altino em 11 de Agosto de 2015, 11:06
Amigos para todos com muita paz o meu bom dia e venho colocar este video para que todos nós possamos ter a alegria de que um dia havemos de chegar há casa do Pai e la sermos acolhidos com muito carinho pelos Espíritos Superiores para beneficiarmos das suas qualidades............
http://www.youtube.com/watch?v=5g-mi8p4Iyo
Entre essas estrelas que cintilam na abóbada azulada, quantas delas são mundos, como o vosso, designados pelo Senhor para expiação e provas!
Mas há também entre elas mundos mais infelizes e melhores, como há mundos transitórios, que podemos chamar de regeneradores.
Cada turbilhão planetário, girando no espaço em torno de um centro comum, arrasta consigo mundos primitivos, de provas, de regeneração e de felicidade. Já ouvistes falar desses mundos em que a alma nascente é colocada, ainda ignorante do bem e do mal, para que possa marchar em direção a Deus, senhora de si mesma, na posse do seu livre-arbítrio. Já ouvistes falar das amplas faculdades de que a alma foi dotada, para praticar o bem. Mas ai!
Existem as que sucumbem!
Então Deus, que não quer aniquilá-las, permite-lhes ir a esses mundos em que, de encarnações em encarnações, podem fazer-se novamente dignas da glória a que foram destinadas.
Os mundos regeneradores servem de transição entre os mundos de expiação e os felizes.
 A alma que se arrepende, neles encontra a paz e o descanso, acabando por se purificar. Sem dúvida, mesmo nesses mundos, o homem ainda está sujeito às leis que regem a matéria.
A humanidade experimenta as vossas sensações e os vossos desejos, mas está isenta das paixões desordenadas que vos escravizam.
Neles, não há mais o orgulho que emudece o coração, a inveja que o tortura e o ódio que o asfixia.
A palavra amor está escrita em todas as frontes; uma perfeita equidade regula as relações sociais; todos manifestam a Deus e procuram elevar-se a Ele, seguindo as suas leis.
Nesses mundos, contudo, ainda não existe a perfeita felicidade, mas a aurora da felicidade. O homem ainda é carnal, e por isso mesmo sujeito às vicissitudes de que só estão isentos os seres completamente desmaterializados.
Ainda tem provas a sofrer, mas estas não se revestem das grandes angústias da expiação. Comparados à Terra, esses mundos são mais felizes, e muitos de vós gostariam de habitá-los, porque representam a calma após a tempestade, a convalescença após um doença cruel.
Menos absorvido pelas coisas materiais, o homem entrevê melhor o futuro do que vós, compreende que são outras as alegrias prometidas pelo Senhor aos que se tornam dignos, quando a morte ceifar novamente os seus corpos, para lhes dar a verdadeira vida.
É então que a alma liberta poderá pairar sobre os horizontes.
Não mais os sentidos materiais e grosseiros, mas os sentidos de um perispírito puro e celeste, aspirando as emanações de Deus, sob os aromas do amor e da caridade, que se expandem no seu seio.
 Mas, ah!
Nesses mundos o homem ainda é falível, e o Espírito do mal ainda não perdeu completamente o seu domínio sobre ele.
Não avançar é recuar, e se ele não estiver firme no caminho do bem, pode cair novamente em mundos de expiação, onde o esperam novas e mais terríveis provas.
Contemplai, pois, durante a noite, na hora do repouso e da prece, essa abóbada azulada, e entre as inumeráveis esferas que brilham sobre as vossas cabeças, procurai as que levam a Deus, e pedi que um mundo regenerador vos abra o seu seio, após a expiação na Terra.......
Então amigos assim havemos de chegar um dia...embora hoje temos sempre de tentar o melhor sendo importante todos os dias fazermos uma mudança interior..........
Com um abraço de muita paz
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 12 de Agosto de 2015, 10:17
Meus irmãos de estudo bom dia. Eis aí meu irmão Altino uma pergunta que se pode
fazer, mediante a sua exposição sobre os mundos diferenciados para os espíritos, e
que podem ser habitados por estes, mediante o seu adiantamento. Contemplando
o Universo infinito em toda a sua plenitude,imagina-se quão diferente será outros
mundos em relação ao nosso, esse que nós habitamos ainda é com certeza, para
os espíritos que precisam melhorar-se moralmente para então poderem ir para estas
moradas. Mas o que na verdade impede a todos nós de estarmos nestas outras
moradas? Resgatar quitando assim os erros cometidos por nós em vidas passadas e
mais, trabalhar o nosso progresso moral, cumprindo e exercitando às leis divinas,
seria então essas as respostas para que todos nos espíritos encarnados possam ter o
direito de em outra encarnação estarem nessas outras moradas? Gostaria da opinião
dos irmãos neste questionamento.
Fiquem na paz.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: M.Altino em 13 de Agosto de 2015, 12:35
Amigos para todos o meu bom dia de muita paz e perante o desafio do nosso amigo António Renato avanço com esta situação onde nos encontramos agora neste planeta de Provas e Expiações.
Neste período de transição, espíritos inferiores serão redirecionados para outros planetas.
“Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar.”
João 14:2
Uma rápida observação da sociedade global, nos dias de hoje, pode-nos deixar com amargas dúvidas sobre a veracidade de um progresso moral em nosso planeta.
A Era da Informação nos traz quase que exclusivamente, e em ritmo constante, as notas da podridão atual.
Se é mesmo verdade que progredimos, por que a violência parece cada vez mais sádica, a corrupção (em todos os sentidos da palavra) mais presente, a intolerância mais radical?
Por que a desigualdade cava, ainda, poços profundos entre as classes sociais e os indivíduos?
Por que desaparecem os ideais comuns, dando lugar ao individualismo patológico?
O progresso, porém, é uma das leis naturais.
Podemos não percebê-lo diretamente – e isso se dá mais por conta de nossa incapacidade de ver “o quadro todo” do que por uma ausência de progresso.
Mas ele está lá.
Somente, o progresso não se dá de forma idealizada, ele não se comporta como um conceito e, por isso mesmo, não é tão facilmente reconhecível.
Ele se comporta como um organismo que se cura contínua, mas lentamente – com pequenas recaídas que não comprometem o processo de cura.
De acordo com Santo Agostinho, se pudéssemos acompanhar todas as fases do mundo, perceberíamos sua evolução progressiva.
Contudo, para nós, principalmente enquanto encarnados, essa evolução é praticamente imperceptível.
A sensação de estagnação (ou mesmo de regressão) que experimentamos atualmente se dá porque atravessamos um momento particularmente crítico da evolução do planeta, que sai de sua condição de mundo de provas e expiações para se tornar mundo de regeneração.
Por essa razão, a humanidade parece estar mostrando sua pior face nas últimas décadas – é o momento de agonia antes da melhora definitiva, com uma concentração de espíritos inferiores que encontram suas últimas oportunidades de reencarnar na Terra.
Caso não aproveitem essas últimas encarnações para evoluir de maneira significativa, esses espíritos serão redirecionados para outros planetas (as “outras moradas” às quais se referiu Jesus), para darem continuidade à sua caminhada evolutiva.
Simultaneamente, levas de espíritos já um pouco mais evoluídos principiam a encarnar em nosso planeta.
É essa reconfiguração e o trânsito intenso de espíritos de graus bastantes diferentes de evolução que causam o “transtorno” que presenciamos hoje.
Porém, trata-se de uma etapa imprescindível para o progresso moral da Terra.......
Amigos com um abraço de muita paz e vamos debater a pedido do nosso amigo António Renato......
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 14 de Agosto de 2015, 01:19
Meus irmãos boa noite, assim como bem colocou o nosso irmão Altino,que os últimos
acontecimentos em nosso mundo dá-nos uma impressão que ao invés  de progresso
moral,estamos vivendo um retrocesso. No entanto se bem observamos veremos que
estes mesmos acontecimentos de violências praticadas, até mesmo por espíritos que já
têm um grau de elevação moral, não tira o nosso mundo da sua verdadeira marcha para
o progresso. Todos nós espíritas sabemos que o nosso mundo está experimentado um
período de transição, de mundo de provas e expiações para mundo regenerado; e todos
os espíritos que não estiverem bem alinhados na sua evolução, serão colocados em
outros mundos menos evoluidos. Mesmo que possamos entender que tudo isto fazem
parte de um processo em que todos nós somos responsáveis,leva-nos acreditar que
deveremos fazer muito mais do que simplesmente lamentar.
Na casa do pai há muitas moradas, disse-nos Jesus. O que se pode entender é que
serão colocados em cada uma dessas moradas, espíritos que estiverem no mesmo
grau evolutivo, mas se observarmos o nosso mundo pelo comportamento dos seus
habitantes, veremos então que  existem entre nós,espíritos em diferentes graus de
de elevação. Para simples comparação,coloquemos então um habitante da Noruega,no
caso,em relação a um habitante de um país do Continente Africano que ainda praticam
atos de violência contra o seu próprio povo, vejam que isto foi só para situar a minha colocação. Gostaria que os irmãos pudessem colocar a sua opinião ou mesmo uma
explicação,para que todos possam entender.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: M.Altino em 15 de Agosto de 2015, 11:50
Amigos para todos com muito carinho um abraço de muita paz e o meu bom dia sincero......... Fico  muito apreensivo com o silêncio de todos perante as perguntas do nosso Amigo António Renato que as colocou de uma forma muito clara para todos participar ...................será que todos já sabemos tudo e será que temos vergonha de dizer coisas que julgamos serem falsas..........todos estamos aqui para aprender e debater várias opiniões de todos ............ ou mais grave ainda será que as palavras de Jesus quando disse ( Em Casa de Meu Pai há muitas Moradas ) fez com que não compreendemos essas verdade que nos obriga a Meditar na nossa vida e no que fazemos no dia a dia .............ou será que somos uns nos Centros e depois cá fora somos outros....... aqui está muitas vezes a falta de debate do Evangelho que julgamos conhecer ...mas não conhecemos ........ dá para meditar ............
Com um  abraço de muita paz
[attach=1]
Manuel Altino

Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: lconforjr em 15 de Agosto de 2015, 18:38
Re: Na casa do Pai há muitas moradas

      Ref resp #26 em: 05 08 15, 10:19, de MAltino

      Altino disse: Amigos e companheiros deste estudo onde falamos das palavras de Jesus quando diz ( em casa de Meu Pai há muitas Moradas ) temos de entender que está a dizer que cada um de nós terá o seu lugar consoante as suas obras...

      Conf: meu educado e sempre gentil e equilibrado amigo MAltino; sobre o que vc escreveu acima, tenho de fazer uma pergunta, cuja resposta não encontro em nenhum lugar, nem na doutrina: qual é a causa que leva uns a escolherem praticar boas obras e merecerem habitar moradas melhores, eqto leva outros a escolherem praticar más obras e, em consequência, a habitar moradas inferiores, como este mundo em que nós habitamos?
.......................
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: lconforjr em 15 de Agosto de 2015, 18:52
Re: Na casa do Pai há muitas moradas

      Ref resp #19 em: 02 08 15, 21:42, de ARenato

      Renato disse: Meu irmão Kazaoka, concordo com você, pois tudo que está a nossa volta é dinâmico, e isto faz com que haja sempre mudanças, e essas são necessárias para evolução, e o nosso mundo não poderia deixar de acompanhar essa marcha evolutiva.

      Conf: é isso mesmo, meu nobre amigo; mas, lhe pergunto: porq essas mudanças tantas vezes se realizam acompanhadas de terríveis sofrimentos?!

.......................
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: lconforjr em 15 de Agosto de 2015, 19:24
Re: Na casa do Pai há muitas moradas

      Ref resp #20 em: 02 08 15, 22:07 de ARenato:

      Renato disso: Meu irmão Altino, muito embora as palavras ditas por Jesus sobre a existência de moradas em um outro plano não foi entendido por aquele povo, pois não sabiam como interpretá-las, ficou entendido que o mundo não era tão sómente este em que vivemos, haviam outros mais. Para experimentar esses mundos, muito deveria ser feito para que pudessem merecê-los. Assim eu entendo.

      Conf: olá, Renatão, repito uma pergunta que já lhe fiz e que vc não respondeu: mas porq é que muitos nada fazem para merecer essas moradas superiores e continuam fazendo do mundo esse poço profundo de ignorância e de falta de amor?!

..................
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: lconforjr em 15 de Agosto de 2015, 19:55
Re: Na casa do Pai há muitas moradas

      Ref resp #32 em: 07 08 15, às 15:56 de Dothy

      Dothy escreveu:... hoje também entendo que nós espíritos estamos cada um em uma morada diferente devido ao grau de adiantamento pessoal... Há muitas morada dentro de cada um, eu estou em uma morada há nível moral e intelectual assim como os demais irmãos e amigos em outra.

      Conf: minha jovem amiga Dothy, boa-tarde. Vc disse que o fato de merecermos estar numa morada superior ou inferior, depende de nosso adiantamento moral, certo? Mas, para entender, lhe pergunto: e de que depende ou a que se deve nosso adiantamento moral, que uns o têm mais aprimorado do que outros?

............
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: lconforjr em 15 de Agosto de 2015, 20:31
Re: Na casa do Pai há muitas moradas

      Ref resp #37 em: 08 08 15, 10:30 de MAltino

      Altino disse:... amigos hoje com o que já evoluímos dá para entender que nós somos s razão daquelas palavras que só podemos compreender pelos atos que vamos praticando na vida bons ou menos bons...

      Conf: novamente tenho de fazer uma pergunta que, me parece, ninguém quer responder: porq uns escolhem praticar, na vida, atos bons, eqto outros escolhem praticar atos maus?

.............
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: lconforjr em 15 de Agosto de 2015, 21:35
Re: Na casa do Pai há muitas moradas

      Ref resp #38 em: 08 08 15, 12:55 de ARenato

      Renato escreveu: - Destinação da terra. – Causa das misérias humanas: Muitos se se admiram de que na terra haja tanta maldade e tantas paixões grosseiras, tantas misérias e enfermidades de toda natureza, e daí concluem que a espécie humana bem triste ela é.

      Conf: e meu querido e nobre amigo Renato, isso, para vc, não é de espantar?! Sem dúvida que muitos se espantam com isso e acham tudo isso muito estranho, e não conseguem entender! Pois veja: por quantas encarnações já passamos desde que o Novo Testamento nos trouxe os ensinamentos de Jesus (há mais de 20 séculos!), e desde que nos chegaram as elevadas lições que a doutrina nos dá (há século e meio!)?! Sem dúvida que, conforme ensina a doutrina, na Terra apenas está pequena parcela da humanidade!

      Mas, e essa pequena parcela, que deve também existir em outros mundos de expiações, porq é assim como é: perversa, egoísta, orgulhosa, imoral, corrupta e portadora das mais monstruosas imperfeições?

      Renato: A situação material e moral da Humanidade terrena nada tem que espante, desde que se leve em conta a destinação da terra e a natureza dos que a habitam. (ESE).       

      Conf: pois é isso, meu querido amigo, que me espanta terrivelmente, me assusta mesmo, pois todos nós somos perfeitamente iguais no princípio, nem inclinados para o bem nem para o mal, certo?

      E, depois, nos tornamos tão profundamente inclinados para o mal que a lei de Deus nos condena a sofrimentos desesperadores, a penalidades que podem multiplicar nossas encarnações e se estender por milhões de anos!

      Procedemos de Deus, que é infinita perfeição, sabedoria, amor e justiça e, com o correr do tempo nos tornamos talvez exatamente o oposto do que Deus é: ele, amor, nós desamor, possuidores das perversidade as mais extremas; ele, justiça, nós assustadora injustiça; ele, sabedoria, nós profunda ignorância; ele perfeito, nos possuidores das mais monstruosas imperfeições!!

      Renato: Isso poderia ser entendido que este orbe é próprio para os espíritos de pouca moral e que ainda necessitam de lições de aprendizado para evoluirem em seu estágio!

      Conf: pois é justamente isso que não consigo entender: porq uns possuem pouca moral, e outros não, e, assim, já estão em mundos mais adiantados? O que é que nos impede de, como eles, estarmos também em mundos melhores?

...............
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Dothy em 15 de Agosto de 2015, 22:21
Boa noite a todos... Paz e luz

Em síntese, consideramos que a Terra é um planeta em fase de transição, onde vibrações distintas estão presentes e podemos escolher com mais facilidade de qual lado nos posicionaremos.

Conforme as palavras da mentora Joanna de Ângelis***, no entanto, cabe a nós participarmos ativamente do processo de transformação para o mundo de regeneração, cuidando de nossa reforma íntima. “Reorganiza, desse modo, a paisagem espiritual, sob a ação evangélica, clarificando o báratro íntimo que te atormenta, com a lâmpada do conhecimento espírita. Impostergável dever para a obra regenerativa, que poderá conduzir-te com segurança à rota da harmonia, que deve merecer carinho imediato.

“Se não parece lícito intentar de um para outro momento a tarefa de
transformação interior, não é, igualmente, justificável adiar para depois o que podes produzir de imediato.
“Toda aquisição se converte em patrimônio inalienável, que não convém ser desprezado.


Leia mais no endereço: http://licoesdosespiritos.blogspot.com/2009/07/muitas-moradas.html#ixzz3ivAB9vmL
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: lconforjr em 15 de Agosto de 2015, 23:13
Re: Na casa do Pai há muitas moradas

      Ref resp #39 em: 08 08 15, 14:21 de Dothy

      Dothy: De acordo com Santo Agostinho, se pudéssemos acompanhar todas as fases do mundo, perceberíamos sua evolução progressiva.

      Conf: isso é uma verdade; mas porq essa evolução tem de ser realizada de modo tão vagaroso (faz mais de 20 séculos que nos chegaram os ensinamentos de Jesus; e faz mais de século e meio, que chegou a codificação)?

      E porq é tão recheada de tantos sofrimentos cruéis e insuportáveis?! Para muitos isso é completamente estranho, porq as doutrinas conferem a Deus qualidades sublimes a Deus: infinito amor, infinita justiça e infinita sabedoria! E assim perguntam: onde estão esse infinito amor, essa infinita justiça e essa infinita sabedoria, se o mundo continua sendo esse abismo de desamor, injustiça e ignorância?

..............
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: M.Altino em 16 de Agosto de 2015, 10:41
http://www.youtube.com/watch?v=9XMLdxMQtHU
Amigos e companheiros deste cantinho onde o estudo é muito importante para todos com muita paz o meu bom dia......e neste video penso dar algumas respostas ao nosso amigo  lconforjr e como podemos entender tudo depende de cada um de nós....
O progresso é uma das leis da natureza.
Todos os seres da Criação, animados e inanimados, estão submetidos a ela, pela bondade de Deus, que deseja que tudo se engrandeça e prospere.
A própria destruição, que parece, para os homens, o fim das coisas, é apenas um meio de levá-las, pela transformação, a um estado mais perfeito, pois tudo morre para renascer, e nada volta para o nada.
Ao mesmo tempo que os seres vivos progridem moralmente, os mundos que eles habitam progridem materialmente.
Quem pudesse seguir um mundo em suas diversas fases, desde o instante em que se aglomeraram os primeiros átomos da sua constituição, o veria percorrer uma escala incessantemente progressiva, mas em graus insensíveis para cada geração, e oferecer aos seus habitantes uma morada mais agradável, à medida que eles também avançam na senda do progresso.
Assim marcham paralelamente o progresso do homem, o dos animais seus auxiliares, o dos vegetais e o das formas de habitação, porque nada fica estacionário na natureza.
Quanto esta ideia é grandiosa e digna da majestade do Criador!
E como, ao contrário, é pequena e indigna do seu poder aquela que concentra a sua solicitude e a sua providência no imperceptível grão de areia da Terra, e restringe a humanidade a algumas criaturas que o habitam!
Terra, seguindo essa lei, esteve material e moralmente num estado inferior ao de hoje, e atingirá, sob esses dois aspectos, um grau mais avançado.
Ela chegou a um de seus períodos de transformação, e vai passar de mundo expiatório a mundo regenerador.
Então os homens encontrarão nela a felicidade, porque a lei de Deus a governará.
Amigos como podem escutar todos temos uma meta e havemos de lá chegar......
Com um abraço de muita paz ...........
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 16 de Agosto de 2015, 13:52
Meus irmãos de estudo bom dia. "Na casa do pai há muitas moradas". Muitas das vezes
não conseguimos entender os acontecimentos da vida,não que a nossa capacidade
intelectual ainda não esteja bem desenvolvida, mas porque a nossa compreensão e o
nosso nível moral ainda não é suficiente para termos o entendimento a tudo que nos
acontece. Como bem disse o nosso irmão Altino, em responder ao nosso irmão
lconforjr, que a lei de progresso material muito se aplica ao nosso mundo e dele
também dependemos para desenvolver o nosso progresso moral. A medida em que
vamos cumprindo e exercitando às leis divinas, vamos melhor compreendendo a vida,
chegará um tempo em que dado a nossa evolução, não mais teremos dúvidas sobre
qualquer acontecimento, que seja neste mundo ou em outro.
Fiquem na paz.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 16 de Agosto de 2015, 15:40
"Na casa do pai há muitas moradas". Minha querida irmã Dothy, há um dito popular que
diz: Não deixe para o amanhã o que podes fazer hoje. Para muitos o despertar para a
realidade ainda é uma grande dificuldade, para esses o nosso mundo oferece muito mais
sofrimentos por eles não quererem aceitar às suas deficiências e pouco progresso moral.
Muito embora nós espiritas tenhamos a consciência dos acontecimentos da nossa vida e
o que poderá acontecer no futuro, urge daí então uma necessidade de fazermos a nossa
parte do que é determinado por Deus, pois no cumprimento às suas leis,chegaremos à
habitar em outros mundos melhores que este.
Fique na paz.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: EsoEstudos em 18 de Agosto de 2015, 17:39


Aspecto relevante sobre o tema é a existência das migrações espirituais, referidas nas obras básicas, que, sob circunstâncias descritas na Revista Espírita, implica na existência de outras moradas para o Espírito em ascensão progressiva. Por vezes a retomada da senda progressiva necessita de autêntica retração do nível do próprio orbe em que, após migrar, encarnará.



Revistra Espírita – 1858 – págs. 192/193:

MORTE DE CINCO CRIANÇAS POR UM MENINO DE DOZE ANOS.
PROBLEMA MORAL.

"Escreveu-se de Bolkenham, em 20 de outubro de 1857, que um crime apavorante foi cometido por jovem menino de doze anos. Domingo último, 25 do mês, três filhos do senhor Hubner, fabricante de pregos, e dois filhos do senhor Fritche, sapateiro, jogavam juntos no jardim do senhor Fritche. O jovem H..., conhecido por seu mau caráter, se associou aos seus jogos e convenceu-os a entrarem em um baú depositado em uma casinha do jardim e que servia ao sapateiro para transportar suas mercadorias para a feira. As cinco crianças puderam nele entrar com dificuldade, mas se comprimiram e se colocaram umas sobre as outras, rindo. Logo que nele entraram, o monstro fechou o baú, sentou-se em cima, e ficou três quartos de hora escutando primeiro seus gritos, depois seus gemi-dos.
"Quando, enfim, seus estertores cessaram, que os acreditou mortos, abriu o baú; as crianças ainda respiravam. Ele fechou o baú, aferrolhou-o e se foi brincar com papagaio de papel. Mas foi visto, saindo do jardim, por uma jovem. Concebe-se a ansiedade dos pais, quando perceberam o desaparecimento de seus filhos, e seu desespero quando, depois de longa procura, encontram-nos no baú. Uma das crianças vivia ainda, mas não tardou em entregar sua alma. Denunciado pela jovem que o havia visto sair do jardim, o jovem H... confessou seu crime com o maior sangue-frio e sem manifestar nenhum arrependimento. As cinco vítimas, um menino e quatro meninas de quatro a nove anos, foram enterrados juntos, hoje.
Nota. - O Espírito interrogado foi o da irmã do médium, morto há doze anos; mas que sempre mostrou superioridade como Espírito.
1. Ouvistes o relato que acabamos de ler da morte cometida na Silésia, por um menino de doze anos sobre cinco outras crianças? - R. Sim; minha pena exige que eu escute ainda as abominações da Terra.
2. Qual motivo pôde levar uma criança dessa idade a cometer uma ação tão atroz e com tanto sangue-frio? - R. A maldade não tem idade; ela é ingênua numa criança; é raciocinada no homem feito.
3. Quando ela existe numa criança, sem raciocínio, isso não denota a encarnação de um Espírito muito inferior? - R. Ela vem, então, diretamente da perversidade do coração; é o seu Espírito que o domina e o leva à perversidade.
4. Qual poderia ter sido a existência anterior de um Espírito semelhante? - R. Horrível.
5. Em sua existência anterior, ele pertencia à Terra ou a um mundo ainda mais inferia? - R. Não o vejo bem; mas devia pertencer a um mundo bem mais inferior que a Terra: ele ousou vir à Terra; por isso será duplamente punido.
6. Nessa idade a criança tinha bem consciência do crime que cometia, e dele tem a responsabilidade como Espírito? - R. Ele tinha a idade da consciência, é bastante.
7. Uma vez que esse Espírito havia ousado vir à Terra, que é muito elevada para ele, pode ser constrangido a retornar para o mundo em relação com a sua natureza? - R. A punição é justamente de retroceder; ele mesmo é o inferno. É a punição de Lúcifer, do homem espiritual rebaixado até a matéria; quer dizer, o véu que lhe esconde, de hoje em diante, os dons de Deus e sua divina proteção. Esforçai-vos, pois, para reconquistar esses bens perdidos; tereis ganho o paraíso que o Cristo veio vos abrir. É a presunção, o orgulho do homem que gostaria de conquistar o que só Deus pode ter.

Nota. - Uma observação é feita a propósito da palavra ousou, da qual se serviu o Espírito, e dos exemplos que foram citados concernentes à situação de Espíritos que se encontraram em mundos muito elevados para eles, e que foram obrigados a retornar para um mundo mais em harmonia com a sua natureza. Uma pessoa fez notar, a esse respeito, que foi dito que os Espíritos não podem retrogradar. A isso respondeu que, com efeito, foi dito que os Espíritos não podem retrogradar no sentido de que não podem perder o que adquiriram em ciência e em moralidade; mas eles podem decair como posição. Um homem que usurpe uma posição superior àquela que lhe conferem suas capacidades ou sua fortuna pode ser constrangido a abandoná-la e retornar ao seu lugar natural; ora, não está aí o que se pode chamar decair, uma vez que não fez senão reentrar em sua esfera, de onde saiu por ambição ou por orgulho. Ocorre o mesmo com respeito aos Espíritos que querem se elevar muito depressa nos mundos onde se encontram deslocados.
Espíritos superiores podem igualmente se encarnar em mundos inferiores, para irem cumprir uma missão de progresso; isso não pode chamar-se de retrogradar, porque é devotamento.
8. Em que a Terra é superior ao mundo ao qual pertence o Espírito do qual acabamos de falar? - R. Nele há uma fraca idéia da justiça; é um começo de progresso.
9. Disso resulta que, em mundos inferiores à Terra, não há nenhuma idéia de justiça? - R. Não; os homens aí não vivem senão para eles, e não têm por motivação senão a satisfação de suas paixões e de seus instintos.
10. Qual será a posição desse Espírito em uma nova existência?
- R. Se o arrependimento vier apagar, senão inteiramente pelo menos em parte, a enormidade de suas faltas, então ele permanecerá na Terra; se, ao contrário, ele persistir nisso que chamais a impenitência final, ele irá para uma morada onde o homem está no nível do animal.
11. Assim, pode ele encontrar, sobre essa Terra, os meios de expiar suas faltas sem ser obrigado a retornar para um mundo inferior? - R, O arrependimento é sagrado aos olhos de Deus; porque é o homem que julga a si mesmo, o que é raro em vosso planeta.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: A.Carlos Araujo em 18 de Agosto de 2015, 19:55
A muito tempo participo do Forum com o pseudônimo de Cao Saatwa, desta vez meu nome original A.Carlos Araujo (ou seja Antonio Carlos de Araujo. Tenho ganho muito com as mensagens que nos chegam, cheias de conteúdo  filosófico e religioso. Este tema a Na casa do Pai  há muitas moradas nos leva a meditar para uma realidade em que inúmeras pessoas ainda duvidam de que existem uma imensidão de Planetas, constituindo as várias moradas na casa do Pai. E esta assertiva tão bem estudada no Evangelho Segundo o Espiritismo e no Livro dos Espíritos, promove em nós a tranquilidade de que novas possibilidades temos para mudarmos de morada, em outras reencarnações.     Somos passageiros transitórios deste  orbe   terrestre.    Já passamos por   aqui em diversas ocasiões  e   até mesmo em   outros planetas de categoria igual ou inferior ao da  Terra e, muito excepcionalmente em grau superior ao da Terra .  Se voltamos várias vezes , é justamente por necessidade de crescimento ou por  merecimento.  Tenhamos a  certeza de que se recalcitrarmos nos mesmos erros, voltaremos para as correções necessárias.    Assim,   peregrina o espírito de  existência em existência , buscando aquisições novas para conseguirmos o tesouro do amor e da  sabedoria  que se tornam acréscimos com a divina  garantia  no  campo  da  eternidade. Emanuel é muito incisivo quando diz: “Podemos classificar filosoficamente o planeta com mais propriedade, tomando-o  como  uma  escola  multimilenária “. Estamos no segundo degrau da evolução  caracterizado de planeta  de provas e expiação, reparamos aqui  os  erros do passado, exigindo de nós maior  atenção e trabalho na reparação das faltas . Por estarmos em plano de vibrações diversas, convivemos com variada gama de espíritos em recuperação como nós, pois ainda somos vulneráveis às tentações e aos erros caso não tenhamos vigilância constante dos atos e pensamentos.
 
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: M.Altino em 19 de Agosto de 2015, 10:27

Amigos e companheiros deste cantinho de muita paz é com muita serenidade que venho neste lindo momento saudar este nosso amigo A. Carlos Araújo pela sua coragem de ser verdadeiro e assumir o seu verdadeiro nome o que demonstra seriedade e compromisso com a Doutrina Espírita e a sua reflexão foi linda .........
A Vida Futura
"Tornou pois a entrar Pilatos no Pretório, e chamou a Jesus, e disse-lhe:
Tu és o Rei dos Judeus?
Respondeu-lhe Jesus: O meu reino não é deste mundo: se o meu reino fosse deste mundo, certo que os meus ministros haviam de pelejar para que eu não fosse entregue aos judeus; mas por agora o meu reino não é daqui.
Disse-lhe então Pilatos:
Logo, tu és rei?
Respondeu Jesus:
Tu o dizes, que eu sou rei.
Eu não nasci nem vim a este mundo senão para dar testemunho da verdade; todo aquele que é da verdade ouve a minha voz".
(JOÃO, cap. XVIII, 33-37).
A VIDA FUTURA
Por estas palavras, Jesus se refere claramente à vida futura, que ele apresenta, em todas as circunstâncias, como o fim a que se destina a humanidade, e como devendo ser o objeto das principais preocupações do homem sobre a terra.
Todas as suas máximas se referem a esse grande princípio. Sem a vida futura, com efeito, a maior parte dos seus preceitos de moral não teriam nenhuma razão de ser.
 É por isso que os que não creem na vida futura, pensando que ele apenas falava da vida presente, não os compreendem ou os acham pueris.
Esse dogma pode ser considerado, portanto, como o ponto central do ensinamento do Cristo.
Eis porque está colocado entre os primeiros, no início desta obra, pois deve ser a meta de todos os homens.
Só ele pode justificar os absurdos da vida terrestre e harmonizar-se com a justiça de Deus.
Os judeus tinham ideias muito imprecisas sobre a vida futura.
Acreditavam nos anjos, que consideravam como os seres privilegiados da criação, mas não sabiam que os homens, um dia, pudessem tornar-se anjos e participar da felicidade angélica.
Segundo pensavam, a observação das leis de Deus era recompensada pelos bens terrenos, pela supremacia de sua nação no mundo, pelas vitórias que obteriam sobre os inimigos.
As calamidades públicas e as derrotas eram os castigos da desobediência.
Moisés o confirmou, ao dizer essas coisas, ainda mais fortemente, a um povo ignorante, de pastores, que precisava ser tocado antes de tudo pelos interesses deste mundo.
Mais tarde, Jesus veio lhes revelar que existe outro mundo, onde a justiça de Deus se realiza.
É esse mundo que ele promete aos que observam os mandamentos de Deus.
É nele que os bons são recompensados.
Esse mundo é o seu reino, no qual se encontra em toda a sua glória, e para o qual voltará ao deixar a Terra.
Jesus, entretanto, conformando o seu ensino ao estado dos homens da época, evitou de lhes dar o esclarecimento completo, que os deslumbraria em vez de iluminar, porque eles não o teriam compreendido.
Ele se limitou a colocar, de certo modo, a vida futura como um princípio, uma lei da natureza, à qual ninguém pode escapar.
Todo cristão, portanto, crê forçosamente na vida futura, mas a ideia que muitos fazem dela é vaga, incompleta, e por isso mesmo falsa em muitos pontos.
Para grande número, é apenas uma crença, sem nenhuma certeza decisiva, e daí as dúvidas, e até mesmo a incredulidade.
O Espiritismo veio completar, nesse ponto, como em muitos outros, o ensinamento do Cristo, quando os homens se mostraram maduros para compreender a verdade. Com o Espiritismo, a vida; futura não é mais simples artigo de fé, ou simples hipótese. É uma realidade material, provada pelos fatos.
Porque são as testemunhas; oculares que a vêm descrever em todas as suas fases e peripécias, de tal maneira, que não somente a dúvida já não é mais possível, como a inteligência mais vulgar pode fazer uma ideia dos seus mais variados aspetos, da mesma forma que imaginaria um país do qual se lê uma descrição detalhada.
Ora, esta descrição da vida futura é de tal maneira circunstanciada, são tão racionais as condições da existência feliz ou infeliz do que nela se encontram, que acabamos por concordar que não podia ser de outra maneira, e que ela bem representa a verdadeira justiça de Deus.
Podemos ler nas notáveis confissões de Santo Agostinho, as palavras características e proféticas, ao mesmo tempo, que ele pronunciou ao ter perdido Santa Mônica:
"Estou certo de que minha mãe virá visitar-me e dar-me os seus conselhos, revelando-me o que nos espera na vida futura".
Então uma das atitudes que temos de ter e fazer e todos os dias da nossa vida meditarmos no que fazemos e sermos melhores.....
Com um abraço de muita paz
[attach=3]
Manuel Altino
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 19 de Agosto de 2015, 12:46
Meus irmãos de estudo bom dia. Seja bem vindo meu irmão A. Carlos ao nossos fórum de debates,com toda certeza às suas colocações veio enrriquecer mais ainda o nosso
estudo. Tomando como base o seu texto é que o nosso irmão Altino colocou também
para nós, fatos que o nosso mestre Jesus nos deixou em seus ensinamentos quando
em sua passagem entre nós. Disse-nos ele,"dizeis a verdade pois que esta irá vos
libertar". Foram às verdades ditas por ele que nos deu a certeza de que este mundo em
que vivemos é apenas temporário, pois em outros mundos poderemos habitar, eis que na
casa do pai há muitas moradas, e Jesus tinha a certeza, por isto ele veio nos ensinar o
caminho que deveriamos seguir para merecer estas novas moradas.Está em nós e na
maneira de nos colocar, e em trabalhar o nosso progresso moral, que nos dará a certeza
de que iremos habitar em mundos melhores que este.
Fiquem na paz.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 21 de Agosto de 2015, 01:00
Meus irmãos de estudo boa noite. "Na casa do pai há muitas moradas" - Tomando a terra
por termos de comparação, pode-se fazer idéia do estado de um mundo inferior, supondo
os seus habitantes na condição das raças selvagens ou das nações bárbaras que ainda
entre nós se encontram, restos do estado primitivo do nosso orbe. Nos mais atrasados,
são de certo modo rudimentares os seres que os habitam. Revestem a forma humana,
mas sem nenhuma beleza. Seus instintos não têm a abrandá-los qualquer sentimento de delicadeza ou de benevolência, ne as nações dos justos e do injusto. A força bruta é,
entre eles, a única lei. Carentes de indústrias e de invenções,passam a vida na conquista
de alimentos. Deus , entretanto, a nenhuma de suas criaturas abondona; no fundo das
trevas da inteligência jaz, latente, a vaga intuição,mais ou menos desenvolvida,de um
ente supremo. Esse instinto basta para torná-los superiores uns aos outros e para lhes
preparar a ascensão a uma vida mais completa, porquanto eles não são seres tão
desgradados, mas crianças que estão a crescer.
Entre os degraus inferiores e os mais elevados é difícil reconhecer-se nos Epíritos puros
desmaterializados e resplandecentes de glória, os que foram esses seres primitivos, do
mesmo modo que no homem adulto se custa a reconhecer o embrião. ESE.
Meus irmãos, na verdade o mundo em que vivemos ainda podemos encontrar povos
que habitam algumas regiões,tendo comportamentos de estado primitivo,pelas suas
ações em relação ao seu próprio povo, isto é, pelos atos de barbaridade cometidas,
sem que isto lhes traga qualquer sentimento de culpa. A isto pode-se fazer na verdade
uma comparação como seria então um mundo primitivo. Já que o nosso mundo está
passando por uma fase de transição, naturalmente esses povos não mais se encaixam
como habitantes de um mundo regenerado,que a próxima fase destemundo em que
vivemos.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: M.Altino em 21 de Agosto de 2015, 10:44
Amigos e companheiros deste cantinho onde debatemos este lindo tema que Jesus nos falou O Meu Reino não é deste mudo e que nos dá uma nova forma de pensar que e vida continua e não se resume apenas a esta passagem por este planeta de Provas e Expiações na qual como diz o nosso amigo António Renato é um longo caminho a vencer .........assim o meu bom dia a todos com  muita paz ....
O PONTO DE VISTA
A ideia clara e precisa que se faz da vida futura dá uma fé inabalável no porvir, e essa fé tem consequências enormes sobre a moralização dos homens, porque muda completamente o ponto de vista pelo qual eles encaram a vida terrena.
Para aquele que se coloca, pelo pensamento, na vida espiritual, que é infinita, a vida corporal não é mais do que rápida passagem, uma breve permanência num país ingrato.
As vicissitudes e as tribulações da vida são apenas incidentes que ele enfrenta com paciência, porque sabe que são de curta duração e devem ser seguidos de uma situação mais feliz.
A morte nada tem de pavoroso, não é mais a porta do nada, mas a da libertação, que abre para o exilado a morada da felicidade e da paz.
Sabendo que se encontra numa condição temporária e não definitiva, ele encara as dificuldades da vida com mais indiferença, do que resulta uma calma de espírito que lhe abranda as amarguras.
Pela simples dúvida sobre a vida futura, o homem concentra todos os seus pensamentos na vida terrena.
Incerto do porvir, dedica-se inteiramente ao presente.
Não entrevendo bens mais preciosos que os da terra, ele se porta como a criança que nada vê além dos seus brinquedos e tudo faz para obtê-los.
A perda do menor dos seus bens causa-lhe pungente mágoa. Um desengano, uma esperança perdida, uma ambição insatisfeita, uma injustiça de que for vítima, o orgulho ou a vaidade feridas, são tantos outros tormentos, que fazem da vida uma angústia perpétua, pois que se entrega voluntariamente a uma verdadeira tortura de todos os instantes.
Sob o ponto de vista da vida terrena, em cujo centro se coloca, tudo se agiganta ao seu redor.
O mal que o atinge, como o bem que toca aos outros, tudo adquire aos seus olhos enorme importância.
É como o homem que, dentro de uma cidade, vê tudo grande em seu redor: os cidadãos eminentes como os monumentos; mas que, subindo a uma montanha, tudo lhe parece pequeno.
Assim acontece com aquele que encara a vida terrena do ponto de vista da vida futura: a humanidade, como as estrelas no céu, se perde na imensidade; ele então se apercebe de que grandes e pequenos se confundem como as formigas num monte de terra; que operários e poderosos são da mesma estatura; e ele lamenta essas; criaturas efêmeras, que tanto se esfalfam para conquistar uma posição que os eleva tão pouco e por tão pouco tempo.
É assim que a importância atribuída aos bens terrenos está sempre na razão inversa; da fé que se tem na vida futura.
Se todos pensarem assim, dir-se-á, ninguém mais se ocupando das coisas da terra, tudo perigará.
Mas não, porque o homem procura instintivamente o seu bem-estar, e mesmo tendo a certeza de que ficará por pouco tempo em algum lugar, ainda quererá estar o melhor ou o menos mal possível.
Não há uma só pessoa que, sentindo um espinho sob a mão, não a retire para não ser picada.
Ora, a procura do bem-estar força o homem a melhorar todas as coisas, impulsionado como ele é pelo instinto do progresso e da conservação, que decorre das próprias leis da natureza.
Ele trabalha, portanto, por necessidade, por gosto e por dever, e com isso cumpre os desígnios da Providência, que o colocou na terra para esse fim.
Só aquele que considera o futuro pode dar ao presente uma importância relativa, consolando-se facilmente de seus revezes, ao pensar no destino que o aguarda.
Deus não condena, portanto, os gozos terrenos, mas o abuso desses gozos, em prejuízo dos interesses da alma.
É contra esse abuso que se previnem os que compreendem estas palavras de Jesus:
 O meu reino não é deste mundo.
Aquele que se identifica com a vida futura é semelhante a um homem rico, que perde uma pequena soma sem se perturbar; e aquele que concentra os seus pensamentos na vida terrestre é como o pobre que, ao perder tudo o que possui, cai em desespero.
 O Espiritismo dá amplitude ao pensamento e abre-lhe novos horizontes.
Em vez dessa visão estreita e mesquinha, que o concentra na vida presente, fazendo do instante que passa sobre a terra o único e frágil esteio do futuro eterno, ele nos mostra que esta vida é um simples elo do conjunto harmonioso e grandioso da obra do Criador, e revela a solidariedade que liga todas as existências de um mesmo ser, todos os seres de um mesmo mundo e os seres de todos os mundos.
Oferece, assim, uma base e uma razão de ser à fraternidade universal, enquanto a doutrina da criação da alma, no momento do nascimento de cada corpo, faz que todos os seres sejam estranhos uns aos outros.
Essa solidariedade das partes de um mesmo todo explica o que é inexplicável, quando apenas consideramos uma parte.
 Essa visão de conjuntos, os homens do tempo de Cristo não podiam compreender, e por isso o seu conhecimento foi reservado para mais tarde.
Toda a moral de Jesus se resume na caridade e na humildade, ou seja, nas duas virtudes contrárias ao egoísmo e ao orgulho.
Em todos os seus ensinamentos, mostra essas virtudes como sendo o caminho da felicidade eterna.
Bem-aventurados, diz ele, os pobres de espírito, - quer dizer: os humildes, - porque deles é o Reino dos Céus; bem-aventurados os que têm coração puro; bem aventurados os mansos e pacíficos;  bem-aventurados os Misericordiosos.
Amai o vosso próximo como a vós mesmos; fazei aos outros o que desejaríeis que vos fizessem; amai os vossos inimigos; perdoai as ofensas, se quereis ser perdoados; fazei o bem sem ostentação; julgai-vos a vós mesmos antes de julgar os outros.
Humildade e caridade, eis o que não cessa de recomendar, e o de que ele mesmo dá o exemplo.
Orgulho e egoísmo, eis o que não cessa de combater.
Mas ele fez mais do que recomendar a caridade, pondo-a claramente, em termos explícitos, como a condição absoluta da felicidade futura.............
Com um abraço de muita paz e vamos continuar a debater este maravilhoso tema
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: zeni em 21 de Agosto de 2015, 20:02
Olá a todos!!!!!

Re: Na casa do Pai há muitas moradas

Ref resp #20 em: 02 08 15, 22:07 de ARenato:

Renato disso: Meu irmão Altino, muito embora as palavras ditas por Jesus sobre a existência de moradas em um outro plano não foi entendido por aquele povo, pois não sabiam como interpretá-las, ficou entendido que o mundo não era tão sómente este em que vivemos, haviam outros mais. Para experimentar esses mundos, muito deveria ser feito para que pudessem merecê-los. Assim eu entendo.

Conf: olá, Renatão, repito uma pergunta que já lhe fiz e que vc não respondeu: mas porq é que muitos nada fazem para merecer essas moradas superiores e continuam fazendo do mundo esse poço profundo de ignorância e de falta de amor?!

Resposta de Zeni

Iconforjr: mas porq é que muitos nada fazem para merecer essas moradas superiores e continuam fazendo do mundo esse poço profundo de ignorância e de falta de amor?!

As pessoas que não fazem nada para merecerem  essas moradas, são porque  ainda não tiveram em si um despertar, não foram tocadas em seu coração ou seja    esse sentimento ainda está latente dentro delas esperando uma oportunidade, o momento certo , e que talvez nem venha acontecer, ou seja a pessoa desencarna sem experimentar esse despertar, mas acredito que em outra encarnação já possa ser diferente, vai depender de como se comportou nessa encarnação, tem pessoas que habitam esse mundo que são como selvagens, outros extremamente materialista que não acreditam em Deus em nada e muito menos em espiritualidade em continuação da vida após a morte do corpo físico,  vivem como se a vida fosse somente essa, e  não tem nenhum tipo de compreensão espiritual, eu mesma vivia assim não com maldade em meu coração mas não tinha essa  maneira boa de viver, era diferente sem graça  sem  motivação era estranho  outra hora te explico, mas foi quando mudei de cidade que senti umas coisas estranhas de agressividade, nervosismo que me fizeram  perguntar a mim mesma o que estava acontecendo comigo, foi onde   procurei algo que me completasse aquele vazio, e comecei a me compreender melhor , era isso que eu tinha para te falar se eu puder te ajudar vamos aprender juntos fica com Deus.

Beijuuuus Zeni.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 22 de Agosto de 2015, 02:54
Minha querida irmã Zeni, seja bem vida ao nosso estudo mensal. Sim minha irmã, muitos
querem uma morada melhor que esta quando tiverem que partir, pois como sabemos
essa morada é temporária para todos nós. Assim com disse Jesus: Na casa do pai há
muitas moradas, mas nem todos merecem essas moradas, pois nada fazem por onde
merecê-las. O trabalho de preparação é árduo, e há um longo caminho a percorrer. O
mundo em que vivemos ainda é para muitos de sofrimentos e dor, pois estão aqui para
resgatar erros cometidos em outras vidas,a felicidade aparente servem a eles como um
alento para abrandar os seus sofrimentos, pois Deus por ser justo e misericórdioso, não
deixaria todos em um sofrimento sem fim. Sendo assim, o justo será sempre justo para
o merecido.
Fique na paz.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 22 de Agosto de 2015, 03:24
Meu irmão Altino, isso é muito verdadeiro ,  essa questão do ponto de vista, pois  aqueles
que encaram com serenidade os acontecimentos da vida, não se abalam com todas as
vicissitudes que a vida possa lhe oferecer. A certeza de que um mundo melhor estará a
sua espera, dá a todos eles um fortalecimento maior para continur na sua caminhada e
no trabalho do seu progresso moral.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: zeni em 22 de Agosto de 2015, 19:28
Minha querida irmã Zeni, seja bem vida ao nosso estudo mensal. Sim minha irmã, muitos
querem uma morada melhor que esta quando tiverem que partir, pois como sabemos
essa morada é temporária para todos nós. Assim com disse Jesus: Na casa do pai há
muitas moradas, mas nem todos merecem essas moradas, pois nada fazem por onde
merecê-las. O trabalho de preparação é árduo, e há um longo caminho a percorrer. O
mundo em que vivemos ainda é para muitos de sofrimentos e dor, pois estão aqui para
resgatar erros cometidos em outras vidas,a felicidade aparente servem a eles como um
alento para abrandar os seus sofrimentos, pois Deus por ser justo e misericórdioso, não
deixaria todos em um sofrimento sem fim. Sendo assim, o justo será sempre justo para
o merecido.
Fique na paz.




Olá !! Amigos e amigas deste estudo, Renato eu só consegui me compreender e compreender o que se passa a minha volta, nesse mundo como espírito encarnado, depois que comecei a estudar a Doutrina Espírita, e algumas obras complementares, só assim eu pude entender qual o propósito de Deus para cada filho seu, e sei que este Deus que está em nós e nos comanda é um ser extremamente justo e bom, da a todos seus filhos a mesma oportunidade, mas como se fosse numa escola ou seja numa sala de aula, tem aqueles que se interessam a estudar e se esforçam e tem aqueles que só querem bagunçar, e não prestam atenção em nada, é aí que podemos isentar Deus de todas as maldades que nós próprios causamos em nossas existências, e atrasamos assim nossa evolução, é muito fácil culpar o nosso mestre quando reprovamos de ano não é? Dessa forma teremos que renascer para expiar naquilo que erramos, e assim sucessivamente vamos retardando a nossa evolução, e permanecendo varias encarnações em mundos que não nos faz bem, e deixamos de conhecer mundos melhores, e assim nos sentimos abandonados e rejeitados por Deus, e não enxergamos o que isso pode nos comprometer em nossas existências, sei também que é difícil acordar para o mundo, expiando a pobreza as doenças as anomalias as desigualdades sociais, um mais pobre, outro mais rico, pobre e doente, outros aleijados, outros sadios, mas tem casos que pessoas tem riqueza mas não tem saúde, tem riqueza mas não tem alegria, porque só através de nossas reencarnações que passamos a entender um pouco mais tudo isso que nos acontece, e se nos dedicarmos ao estudo que a Doutrina nos oferece: Exemplos as obras espírita ensinada em todos 5 livros, A gênese, O Evangelho segundo o Espiritismo, O que é o Espiritismo, O livro dos Espíritos, o Céu e o inferno, O Livro dos médiuns, e como já disse algumas Obras complementares as quais muitos dos Espíritas não acham correto que se leiam, mas eu leio e posso dizer que só tenho a aprender cada vez mais, sei que o entendimento de nossa doutrina é infinito, pois quanto mais se aprende, sempre tem algo por aprender sempre , assim continuamos esse estudo, fiquem com Deus.


Beijuuuu, Zeni.

Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: lconforjr em 23 de Agosto de 2015, 17:46
Re: Na casa do Pai há muitas moradas

      Ref resp #37 em: 08 08 15, 10:30 de MAltino

      Altino disse:... amigos hoje com o que já evoluímos dá para entender que nós somos s razão daquelas palavras que só podemos compreender pelos atos que vamos praticando na vida bons ou menos bons........       

      Conf: meu querido e sempre gentil e cuidadoso amigo Altino, como sempre tenho de fazer algumas perguntas sobre a doutrina relativas àqueles pontos que não consigo entender:

      - porq é que, tendo o livrer-arbítrio, continuamos a escolher praticar na vida “atos bons, ou menos bons ou mesmo terrivelmente maus?

      - se já evoluímos ao ponto de entender quais são as razões dessas palavras de Jesus, relativas às moradas, porq é que ainda não evoluímos
ao ponto de entender porq é que continuamos a fazer do mundo esse caos de ignorâncias, misérias, tragédias, desgraças, perversidades, perversões e sofrimentos desesperadores?

      - de que adianta que nos aconselhem “Não se perturbe o teu coração”, “creia e em Deus e também em mim”, “ame e perdoe sempre”, já que, nem conselhos, nem ensinamentos, nem exemplos de quem quer que sejam, nos convencerão de que precisamos fazer isso que nos aconselham, nos trarão vontade suficiente para isso?

      - porq, se o processo evolutivo oferece aos Espíritos moradas correspondentes ao seu adiantamento, porq é que tantos espíritos escolhem trabalhar contra eles mesmos pois, propositadamente decidem fazer ações que não lhes proporciona esse adiantamento necessário para merecerem moradas melhores?

      - porq é que alguns de nós se desprendem mais facilmente do que outros dos laços que os prendem à matéria?

      - porq uns, livres, se elevam enquanto outros permanecem presos ao mundo onde viveram? Uns, os culpados, vagam nas trevas, e outros, os bem-aventurados, gozam de resplendente claridade e do espetáculo sublime do Infinito? Porq uns são culpados e mal-aventurados, atormentados de remorsos e lamentações, muitas vezes isolados, sem consolação, separados dos que constituíam objeto de suas mais caras afeições, padecendo sob a opressão dos sofrimentos morais, ao passo que o justo, em convívio com aqueles a quem ama, usufrui as delícias de uma felicidade indescritível? Qual será a resposta para esta pergunta?

      Altino: Quando Jesus disse esta frase se referia aos vários estágios sucessivos das encarnações, que conhecia da sua própria experiência evolutiva, até atingir o estágio em que O conhecemos encarnado.

      Conf: mas se Deus é soberano, infinito amor, porq é que nesses estágios onde devemos realizar nossas experiências para evoluir, Ele nos faz passar por cruéis e desesperadores sofrimentos? O aperfeiçoamento exige que passemos por esses terríveis sofrimentos que vemos no mundo? É esse o método de ensino criado por Deus: fazer sofrer de modo torturante, como diz a doutrina?!

      Alt: Para que isso se realize, necessário é que nós nos desprendamos desse sentimento de posse de tudo, de valorizar mais os objetos e coisas materiais.

      Conf: amigo Altino,é sempre tão fácil ensinar ou dizer “o que fazer”; mas porq é que é tão difícil ensinar o “como fazer”! Vc já sabe como fazer para que nos desprendamos desse “sentimento de posse de tudo”, de “valorizar mais as coisas materiais do que as espirituais”?

      - “como fazer” para mudar o nosso objetivo de vida, dedicando-nos aos sentimentos mais apurados do amor ao próximo, das atitudes mais serenas e sensatas daquele que sente satisfação de trabalhar o nosso íntimo de forma a sermos felizes com as coisas mais simples?! Se vc já sabe, por favor, ensine-nos como fazer isso pois é disso que todos necessitamos para que nos tornemos no “homem de bem” tão preconizado nos evangelhos e na codificação. 
..............
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: M.Altino em 24 de Agosto de 2015, 11:18
Amigos e companheiros deste cantinho de debate é com muito carinho que a todos dou o meu bom dia e voltando ao tema posso dizer que o que a nossa querida amiga Zeni diz é muito verdade e a compreendo perfeitamente por isso aconselho o amigo a reler o mesmo texto e vai entender estas verdades que o Estudo desta Doutrina nos dá..............   mas uma coisa importante é preciso viver na nossa vida tudo o que estudamos e lemos ..........tendo sempre o nosso livre arbítrio para as nossas decisões .........pois somos nós mesmos que sofremos depois as consequências do que fizermos.......... Eu mesmo aceito agora com o conhecimento que tenho aceito com serenidade o meu caso que foi um A. B. C . e me deixou o lado direito paralisado e aceito bem para isso é preciso aceitar esta doutrina...... Mas vamos confiar que podemos ser melhores bastas querermos o que esta mensagem nos traga muita confiança para evoluirmos..........
http://www.youtube.com/watch?v=vQmFoU0HaKQ
Amigos é com esta confiança que vamos tentar sermos melhores e compreender as palavras de Jesus...
Com um abraço de muita paz
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 24 de Agosto de 2015, 12:20
Meus irmãos de estudo bom dia. Eu costumo colocar para as pessoas que, tudo na vida
torna-se difícil quando não buscamos às maneiras simples de resolver, ou seja,a vida é
simples, nós é que a complicamos. Os sofrimentos existem para todos nós pois vivemos
em um mundo onde há provas para todos, pois viemos para expia-las, mas muitos dos sofrimentos são causados por nós mesmos, pela maneira errado que nos conduzirmos
e como nos colocamos diante das situações apresentadas. Assim como nos colocou a
nossa irmã Zeni, sitando exemplos simples de diversos alunos em aprendizado na sala
de aula em uma escola, em que muitos se esforçam para para aprender mesmo tendo
dificuldades, e outros que não querem ter esse trabalho, mas acabam levando mais
tempo para aprenderem por isso acabam sofrendo mais. Se colocarmos na prática os
exemplos citados no que diz respeito a nós mesmos no processo evolutivo, veremos
que é justamente o que acontece.
Todos querem um mundo melhor, como se esse fosse o seu paraíso quando tiverem
que fazer a sua grande viagem, mas muitos não querem se  dá o trabalho de arrumar
a sua mala, ou seja, a bagagem que deverá levar, por isso ao invés do paraíso que
tanto almejam,encontram mais sofrimentos e dores. Retornam novamente ao ponto
de partida, e tantas vezes retornarão enquanto forem renitentes em seu aprendizado.
Na casa do pai há muitas moradas, e cada uma delas melhor que a outra,e tudo se
deve fazer para merecê-las.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: macili em 25 de Agosto de 2015, 03:06
Amigo Antonio Renato...

Belo tema escolhido.
Estamos morando numa dessas moradas da Casa do Pai.
Na própria Terra, nós espíritos encarnados, percebemos que cada um está ocupando a morada que lhe é necessária para melhor aproveitar o seu aperfeiçoamento moral e intelectual.

Deixo aqui um vídeo que estuda o tema e que poderá vir a enriquecer o estudo.

Bom estudo!



Estudo do Evangelho - Há muitas moradas na casa de meu pai (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PVpiNDlmc01jbzJrIw==)
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: macili em 25 de Agosto de 2015, 03:24
Nosso lugar no Cosmos


O astrônomo Dan Goldsmith perguntado a respeito de qual era a maior invenção, para ele, nesses últimos dois mil anos, respondeu de forma muito interessante.

Afirmou o astrônomo inglês que, para ele, o mais fundamental nesses dois mil anos, foi a síntese mental da Humanidade que permitiu que os indivíduos passassem a perceber que fazemos parte, aqui na Terra, de uma grande família, de um grande circuito, de um circuito cósmico e não estamos isolados num ponto específico do espaço, como se fossemos uma ilha. Fazemos parte dessa grande família cósmica que vibra pelos Universos.

A partir dessa fala de Dan Goldsmith, começamos a refletir sobre aquilo que ele chamou de síntese mental.

Torna-se uma síntese mental porque, ao longo do tempo, gradativamente, as pessoas foram entendendo que era impraticável imaginar-se que a Terra está isolada no espaço ou que aqui é o único lugar em toda parte onde existe vida humana, onde há criaturas pensantes, indivíduos inteligentes.

Essa ideia, a princípio, fazia parte das crenças chinesas, dos chineses primitivos, que chegavam a arremessar contra as estrelas suas flechas incendiárias, imaginando que essas flechas iriam alcançar alguém habitante das estrelas.

Essas ideias também faziam parte dos religiosos da Antiguidade, que sempre acreditaram que há seres que vivem nesses mundos brilhantes da imensidão.

Mas, formalmente, a Ciência sempre foi cética com relação a isto, pelo menos a Ciência Ocidental.

Quando ouvimos um homem como Dan Goldsmith expressar-se desta maneira, de que para ele, nos últimos dois mil anos, a coisa mais fundamental, a invenção mais notável é essa síntese mental da Humanidade, sentimo-nos felizes por perceber que já existe grande grupo pensando a respeito dessa viabilidade de vida em outras partes do Universo, vida em outros mundos. Mas, fundamentalmente para Smith, é importante que nós sintamos que não estamos isolados no Cosmos, estamos, isto sim, integrados a um grande contexto, a um gigantesco Cosmos.

E, cabe-nos então, baseando-nos nessa afirmativa do astrônomo, desejar saber qual a importância disto, qual a importância de sabermos que somos parte de uma gigantesca família.

Nós, os humanos, precisamos saber qual é a importância de tudo isto. E ao pararmos para avaliar a afirmativa de Dan Goldsmith, nos apercebemos de que estarmos partilhando essa vida cósmica significa que existe um objetivo, ou se quisermos, um telefinalismo, uma finalidade distante do Autor da vida, da Divindade ou de Deus, se assim quisermos, para que existamos, para que estejamos aglomerados em planetas diversos.

Como numa grande cidade, cada família mora em sua casa e há conjuntos de casas que formam um mesmo bairro e são esses bairros que constituem a cidade.

Ora, a partir disso, lançamos a nossa visão para ensinamentos notáveis que advém do Mestre Nazareno quando lemos as notas do Evangelista João, 14, 1 a 3: Credes em Deus, crede também em mim. Na casa do meu Pai há muitas moradas. Eu me vou para vos preparar o lugar e se assim não fosse eu já vos teria dito.

Ora, se há muitas moradas na casa do Pai, Dan Goldsmith conseguiu perceber isto a tempo, para nos ensinar, para deixar claro aos seus leitores, aos que estudam suas teses, de que a síntese mental da Humanidade foi a coisa mais eloquente para ele, ao entender que somos partes de uma grande família.

*   *   *

Quando nos damos conta de que fazemos parte dessa imensa família, isso de algum modo deverá servir para diminuir a nossa prepotência, nosso orgulho.

E essa vaidade tão tola de nos acharmos superiores aos outros. Todos nós fazemos parte de uma grande grei, um clã agigantado que cobre milhões e milhões de sóis, que compõem milhares e milhares de constelações, de sistemas planetários.

Deste modo, não estamos sozinhos nesse contexto evolutivo. Como numa cidade, existem aqueles que estão trabalhando em posições subalternas, até que consigam crescer, se desenvolver, se aprimorar, quanto há aqueles que já estão galgando posições mais altas, dado o trabalho que desenvolveram sobre si próprios. No concerto dos mundos também ocorre isto.

A Terra é classificada pelos Imortais como sendo um mundo de provações porque aqui estamos, Espíritos que necessitamos de aprendizagem de variados níveis.

E essa aprendizagem, tanto nos permite desenvolver o nosso lado intelectual, nos assenhoreando de todas as ciências importantes para o nosso mundo, quanto desenvolver nosso lado humano, nossa relação fraternal, nosso convívio.

Então, somos Espíritos em prova, porque precisamos dos testes cotidianos, das provas de cada momento, como alunos numa escola, após o aprendizado feito, a necessidade de que demonstrem ter fixado o conteúdo, ter aprendido o conteúdo.

Então, este mundo é um mundo de provas ou um mundo provacional, exatamente por isto. Porque nos alberga aqui e todos temos necessidade de realizar o aprendizado que ainda nos falta.

Por outro lado, é um mundo expiatório porque todos nós, com pouquíssimas exceções, que nos achamos aqui, temos débitos contraídos com o nosso pretérito, com o nosso passado, seja um passado recente, desta mesma existência, ou seja um passado remoto, de outras existências.

Tudo aquilo que fizemos, contrariando as Leis Divinas que pulsam em nossa consciência, nos fez contrair débitos que precisaremos ressarcir. Tudo aquilo que deixarmos de fazer, contrariando as Leis Divinas que nos mandam agir no bem, também exigirá de nós um período de resgate, de reacerto, de reaproveitamento do tempo que desprezamos, que malbaratamosamb nos mandam agir no bem, .

Saber que fazemos parte dessa família sideral e termos isto intuitivamente é porque viemos dessas outras dimensões cósmicas, saímos de outros mundos da casa do Pai, como lembrou Jesus Cristo, até chegarmos à Terra. A Terra já não é um mundo primitivo, a Terra é um mundo de provações e de expiações.

Ora, aqueles que nos achamos em regime expiatório, tendo que pagar dívidas, isso significa que já vivemos antes e contraímos essas dívidas, em outras estâncias cósmicas.

Desse modo, é muitíssimo importante nos apercebermos de que a nossa existência contemporânea não é casual. Não somos, como muitos imaginam, frutos do acaso bioquímico, a formação do nosso cérebro determinando a existência de uma alma.

Não. Para o pensamento Superior dos Nobres Guias do mundo é a alma que estabelece a existência do cérebro físico.

Já o velho Lamarck afirmava, no Século XIX, que a função faz o órgão. Se o órgão é material, a função é imaterial ou é incorpórea.

Deste modo, aprendemos como é importante, sabedores de que não estamos a sós no espaço sideral, trabalharmos, fazermos o nosso melhor, darmos a nossa melhor parte a serviço do bem, em nome do amor, como filhos de Deus, lucigênitos, que todos somos.


Transcrição do Programa Vida e Valores, de número 202, apresentado por Raul Teixeira, sob coordenação da Federação Espírita do Paraná.

Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 25 de Agosto de 2015, 11:25
Minha querida irmã Macili, seja bem vinda ao nosso estudo mensal, é muito bom ter a sua
presença em nosso estudo. Desta feita nos brindando com esse video enrriquecedor onde
o Haroldo Dutra com o seu grupo de estudo permanente(NEPE)fazem na FEB, Seja então
um acréscimo do que estamos debatendo.
Os cientistas outrora céticos quanto a existência de outras vidas diferente da nossa, seja
esta espiritual ou de outra forma,isto em outros mundos diferente do nosso. Aos poucos
esses cientistas vêm aceitando que não seria a terra previlegiada no meio de miilhões de
galáxias e uma infinidades de planetas,à ser habitado, e a declaração do astrônomo Dan
Goldsmith só vem reforçar o que Jesus deixou para todos nós, que: Na casa do pai há
muitas moradas.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: zeni em 25 de Agosto de 2015, 14:34
Olá a todos do Estudo do Fórum.
Peço permissão para colocar aqui minhas humildes resposta, que não foram pra eu responder mas gostaria de contribuir, esse é meu ponto de vista pelo o que eu já pude compreender através da Doutrina, minha maneira pessoal de compreensão, sei que estou num fórum, posso ser a qualquer momento mal compreendida, e isso faz parte do estudo.
Re: Na casa do Pai há muitas moradas

Ref resp #37 em: 08 08 15, 10:30 de MAltino

Altino disse:... amigos hoje com o que já evoluímos dá para entender que nós somos s razão daquelas palavras que só podemos compreender pelos atos que vamos praticando na vida bons ou menos bons........

Conf: meu querido e sempre gentil e cuidadoso amigo Altino, como sempre tenho de fazer algumas perguntas sobre a doutrina relativas àqueles pontos que não consigo entender:

- porq é que, tendo o livrer-arbítrio, continuamos a escolher praticar na vida “atos bons, ou menos bons ou mesmo terrivelmente maus?

Zeni - O livre arbítrio que Deus nos da é a total liberdade de nós próprios arcarmos com nossos próprios erros ou acertos, dando-nos assim a chance de errar acertar corrigir, ou até mesmo permanecer no erro por tempo indeterminado, mas isso, Deus também resolveu nos dando o processo reencarnatório, o qual sempre nos colocará a prova de poder colocar em prática todos os atos bons ou ruins, contabilizando assim nossa trajetória evolutiva, ou seja a evolução de cada ser correrá por conta e risco de cada um, essa individualidade é que determinará a moralidade de cada um de nós encarnado ou desencarnado, não tem como ser diferente, a receita  de escolher ser mau ou bom, parte de cada um através do esforço continuo e diário em tentar um dia após o outro ser melhor orando e praticando o bem em toda a sua caminhada vai encontrar pelo caminho muitos espinhos mas com força e oração e vontade poderá transformar os espinhos, em rosas lindas e perfumadas, a Doutrina Espírita nos ensina, todos partimos do mesmo ponto lembra.

- se já evoluímos ao ponto de entender quais são as razões dessas palavras de Jesus, relativas às moradas, porq é que ainda não evoluímos
ao ponto de entender porq é que continuamos a fazer do mundo esse caos de ignorâncias, misérias, tragédias, desgraças, perversidades, perversões e sofrimentos desesperadores?

Zeni – Porque existe um processo evolutivo a ser cumprido, o qual nós ainda não atingimos, se já fossemos evoluídos o suficiente, certamente que aqui não estaríamos, se ainda não evoluímos  é porque ainda temos muito a aprender e a vivenciar estágios  que corresponde a este mundo de misérias ignorância tragédias desgraças perversidades e assim por diante como você mesmo colocou no texto acima, devido  aos nossos próprios erros temos que expiar tudo o que se passa a nossa volta, mas se cada um fizer a sua parte como nos ensina Jesus aqui nesse mundo mesmo de provas e expiações poderemos transformá-lo talvez, em mundo muito melhor, a partir do ponto que cada um venha a se preocupar com o seu próximo em auxiliar na medida do possível, o nosso irmão mais próximo  ou distante, aqui ainda poderá ser muito melhor, nesse mundo tem muitas coisas ruins mas se parar e observar melhor tem muitas coisas que nos encanta o coração e nos enche de amor e alegria e de viver, tudo isso tem que partir de dentro de nós com nosso esforço diário e vontade, e com as orações buscando a cada dia se melhorar um esforço incansável de persistir no bem só assim quem sabe despertaremos em um mundo melhor.



- de que adianta que nos aconselhem “Não se perturbe o teu coração”, “creia e em Deus e também em mim”, “ame e perdoe sempre”, já que, nem conselhos, nem ensinamentos, nem exemplos de quem quer que sejam, nos convencerão de que precisamos fazer isso que nos aconselham, nos trarão vontade suficiente para isso?

Zeni – Lembra do ditado de Deus ajudate que o céu te ajudará, se o desanimo a tristeza a desesperança lhe invade a alma e o coração, você só pode estar precisando de ajuda talvez de um profissional que se enquadre no seu problema, ou talvez até espiritual, por que é impossível que um conselho uma palavra uma ajuda vinda por alguém ou até mesmo um conselho de alguém mais esclarecido, as mensagens elaboradas aqui no Fórum que nos ajudam tanto, mas ainda assim você não encontra uma motivação, eu lhe peço com todo amor e carinho procure ajuda, profissional e espiritual vai ficar bem assim mudará de opinião, faça orações e converse com Deus, peça ajuda todos os dias e vai ficar bem.


- porq, se o processo evolutivo oferece aos Espíritos moradas correspondentes ao seu adiantamento, porq é que tantos espíritos escolhem trabalhar contra eles mesmos pois, propositadamente decidem fazer ações que não lhes proporciona esse adiantamento necessário para merecerem moradas melhores?

Zeni – Por que como já foi explicado no item acima, eles não vão ficar assim por toda eternidade, Deus é tão justo, da recursos para que eles possam adiantar suas       trajetórias ninguém fica estagnado por todo sempre, eles se demoram na ignorância no sofrimento mas por serem rebeldes, por isso é que demoram um pouco mais até que enxerguem o quanto é necessário  ser melhor e merecer algo melhor, para isso muita oração diariamente orai e vigiai seu coração sempre.


- porq é que alguns de nós se desprendem mais facilmente do que outros dos laços que os prendem à matéria?

Zeni – Em minha opinião, posso dizer que seja apego as coisas materiais, não ter conhecimento da doutrina que ensina com relação a morte do corpo físico e depois..., carregar ódio avareza descrença religiosa,  ser minado por tudo o que é de mal, e pela vivencia conturbada enquanto esteve encarnado é um dos fatores que contribui.


- porq uns, livres, se elevam enquanto outros permanecem presos ao mundo onde viveram?

Zeni – Ao meu ver, tudo vai depender do que foi feito, enquanto estava encarnado com relação ao aprendizado que buscou, para melhor compreensão, dos atos que praticou para o melhor ou para  pior, o modo que o conduziu para o desencarne são vários fatores. a consciência tranqüila ou desesperada de cada um é bastante determinante nesse fator.

Uns, os culpados, vagam nas trevas, e outros, os bem-aventurados, gozam de resplendente claridade e do espetáculo sublime do Infinito?

Zeni – Só se consegue ir para a claridade do espetáculo sublime do infinito espíritos que já passaram pelo o processo evolutivo, eles não foram para lá por a caso tiveram que percorrer o mesmo trajeto que hoje nós estamos percorrendo, só que lógico uns conquistam mais rápido por irem por caminhos retos, os que praticam coisas erradas e fazem ao contrário do que ensina Deus Jesus acabam que indo para lugares menos favorecidos, por tempo determinado por Deus, tendo também sempre novas oportunidades, tudo de acordo com o grau de suas consciências  tanto para o bem quanto para o mal, não é justo que se misture espíritos bons com maus, pelo menos é o que eu consigo compreender através dos ensinamentos.

 Porq uns são culpados e mal-aventurados, atormentados de remorsos e lamentações, muitas vezes isolados, sem consolação, separados dos que constituíam objeto de suas mais caras afeições, padecendo sob a opressão dos sofrimentos morais, ao passo que o justo, em convívio com aqueles a quem ama, usufrui as delícias de uma felicidade indescritível? Qual será a resposta para esta pergunta?

Zeni – Como os maus podem ir para junto dos que lhes foram caros em vida terrena, se eles podem estar em faixas  vibratórias , mais evoluídas, do que o espírito mau  que ainda se arrasta nos próprios erros que cometeu e que o levou para determinado local, terá que merecer através da sua evolução lutando para que um dia talvez possa encontrar aqueles que talvez nesse período não foi possível reencontrar

Altino: Quando Jesus disse esta frase se referia aos vários estágios sucessivos das encarnações, que conhecia da sua própria experiência evolutiva, até atingir o estágio em que O conhecemos encarnado.

Conf: mas se Deus é soberano, infinito amor, porq é que nesses estágios onde devemos realizar nossas experiências para evoluir, Ele nos faz passar por cruéis e desesperadores sofrimentos?

Zeni - Deus da a todos a mesma oportunidade de passarem por suas provas terrenas, beneficiando igualmente a todos, digo beneficiando porque somente encarnado é que podemos acelerar o nosso processo evolutivo, nós próprios e que determinamos como isso acontecerá, Deus jamais poderá ser responsabilizado pelos nossos erros, ele nos auxilia sempre, e se tivermos ele como modelo e guia, mesmo nos momentos mais terríveis de algumas provas ele nos fortalecerá nos impulsionará  sempre para frente porque este é seu maior desejo, que nós não venhamos a sucumbir.

Continua.....


Beijuuus Zeni.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: zeni em 25 de Agosto de 2015, 14:42
Continua....

O aperfeiçoamento exige que passemos por esses terríveis sofrimentos que vemos no mundo?

Zeni – Nem todos que estão no mundo, estão passando por terríveis sofrimentos, sofrem por algum motivo mas não é tão grande este sofrimento, já aqueles que adquiriram débitos de vidas passadas sofrem expiando seus erros, muitos não se dão conta, porque nem todos conhecem o porque disso acontecer, e mesmo com suas limitações e sem entendimento vivem feliz encontram mecanismo  para auxiliar o próximo e seguir  vivendo feliz até o momento que for necessária a sua existência.

 É esse o método de ensino criado por Deus: fazer sofrer de modo torturante, como diz a doutrina?!

Zeni – O modo torturante em muitos casos passa a ser menos para alguns, tem os que sofrem e blasfemam contra Deus devido suas deficiências, e tem outros com os mesmos problemas mas encontram forças e não reclamam vivem as provas felizes até o final, Deus não leva em conta nossos xingamentos e continua a nos amar mesmo assim, tem muitos ainda que refletem sobre suas deficiências, não são todos mas acontece.
Alt: Para que isso se realize, necessário é que nós nos desprendamos desse sentimento de posse de tudo, de valorizar mais os objetos e coisas materiais.

Conf: amigo Altino,é sempre tão fácil ensinar ou dizer “o que fazer”; mas porq é que é tão difícil ensinar o “como fazer”! Vc já sabe como fazer para que nos desprendamos desse “sentimento de posse de tudo”, de “valorizar mais as coisas materiais do que as espirituais”?

Zeni – Ninguém pode salvar ninguém quando se refere ao estado individual evolutivo de cada um, mas como fazer você pergunta, começando pelo seu comportamento, de dentro para fora, buscar dentro da sua alma as coisas que lhe impedem de ser feliz, mostrar a Deus em suas orações o que está sentindo e no que pode ele lhe ajudar para que possa correr da melhor maneira possível, quando levamos nossos sentimentos mais profundo a Deus, nada fica sem resposta, a partir daí você já começa encontrar vontade e ânimo para buscar coisas para o seu melhoramento, ai vai buscar estudar na Doutrina e colocando em prática o que aprende, começando em nossa casa com nossos familiares, que muitas vezes parecem ser estranhos mesmo sendo de sangue, a prova já começa aí aprender a lidar com estes entes queridos, depois vem nosso trabalho depois os amigos, os inimigos, passamos a conquistar pessoas e pessoas com nosso próprio comportamento dócil e acolhedor, esse sentimento faz com que você procure mais e mais auxiliar o seu próximo, e com isso passa a ver com mais alegria a vida, e o que ela lhe apresenta de mais belo, ao despertar pela manhã agradecer a Deus a Jesus ao seu anjo da guarda, e todos aqueles que fizeram parte do seu dia, orando sempre pelos que já se foram mesmo os que não conheça e vigiando os seus erros sempre, verá o quanto o mundo é maravilhoso  independente do que lhe acontece e a sua volta, nós não podemos mudar o mundo sozinhos mas se cada um fazer a sua parte e bem feito não resta maldade sobre maldade, e com o amor do nosso mestre Jesus que nos acompanha sempre mudaremos a nossa história.
Continua....
Beijusss Zeni.


- “como fazer” para mudar o nosso objetivo de vida, dedicando-nos aos sentimentos mais apurados do amor ao próximo, das atitudes mais serenas e sensatas daquele que sente satisfação de trabalhar o nosso íntimo de forma a sermos felizes com as coisas mais simples?! Se vc já sabe, por favor, ensine-nos como fazer isso pois é disso que todos necessitamos para que nos tornemos no “homem de bem” tão preconizado nos evangelhos e na codificação.
..............
Zeni – Para finalizar vai um exemplo do que é o bem sofrer, com as forças de Deus, que todos nós temos, graças a Deus.

O GIGANTE DEITADO
 

Jerônimo Mendonça Ribeiro- O gigante deitado


“Sua vida foi um hino de amor ao bem.
Incansável na Seara de Jesus
Ele era todo luz!
A sua cama era a sua cruz
E a dor intensa, a sua companheira,
Mas em Jesus ele encontrou
O melhor exemplo que seguiu a vida inteira.
Nenhuma queixa dele se ouviu
Resignado sempre até quando partiu”


Beijuuus Zeni.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: macili em 25 de Agosto de 2015, 14:47
Bom dia a todos deste estudo.

Amigo Antonio Renato, agradeço a acolhida neste estudo.
Como sabem, gosto de compartilhar mensagens relativas ao tema.

Assim, no livro Luz Imperecível, coordenado por Honório Onofre de Abreu encontramos a mensagem abaixo, que nos convida a refletir nos ensinamentos evangélicos, adequando-os para os dias de hoje.

Que a nossa morada possa se tornar viveiro de almas despertadas para a ação do bem, do amor e da Caridade.



Moradas  (207)


"Na casa de meu Pai há muitas moradas;
se não fosse assim, eu vo-lo teria dito;
vou preparar-vos lugar." - João, 14:2


"Na casa de meu Pai há muitas moradas;" O Universo é a casa do Pai, que a cada dia mais se amplia aos nossos olhos; à medida que o homem consegue aparelhos mais aperfeiçoados vai penetrando o micro e o macrocosmo. Verifica que não há vácuo, vazio, nem limites...
Quando Jesus fala "Meu Pai", está se reportando ao Criador na extensão do Seu entendimento. Por outro lado, vemos que a ideia de Deus vem se modificando, aprimorando-se através dos tempos.
Neste versículo evidencia-se de modo muito claro a Pluralidade dos Mundos Habitados, um dos princípios do Espiritismo.
Milhões de orbes que vemos no céu constituem moradas para espíritos. A Terra é dos mais insignificantes. Mundo de expiações e provas, em vias de passar a mundo de regeneração. Contemplando um mapa, vemos assinaladas nele várias cidades, mais ou menos importantes. Há ainda vilas, aldeias, fazendas, sítios que nem aparecem no mapa. Todos refletindo, de princípio, a condição dos seus habitantes.
Da mesma forma que podemos viver por muito tempo numa localidade, mudar para outra e mesmo retornar à cidade de origem, os espíritos estão sujeitos à mesma sistemática quanto aos mundos em que evoluem.
Estamos informados, por exemplo, acerca dos espíritos exilados de um dos orbes de Capela que, há milênios atrás, para aqui vieram. Seu mundo passava por uma transição semelhante à que vivemos hoje, em que um regime de provas e expiações se encaminhava à fase de regeneração. Em decorrência de suas dificuldades em adotar um sistema de vida moralmente adequado ao progresso que seu orbe alcançara, vieram para a Terra com a finalidade de se reeducarem, ao tempo em que colaborariam com os grupos ainda primitivos que aqui empreendiam o seu desenvolvimento. Emmanuel - (A Caminho da Luz, capítulo III).
Algumas civilizações do passado que conheceram o apogeu, como o Egito, se constituem no registro indelével da presença desses seres em nosso planeta.
Muitos deles retornaram ao plano de origem após atenderem aos compromissos a que, em razão de seus erros, foram constrangidos a assumir com vistas à sua recuperação espiritual. Outros, entretanto, aqui ainda permanecem na busca de definição para os seus espíritos recalcitrantes perante a Lei divina.
As moradas podem também ser representadas por planos, que se expressam por vibrações e não propriamente por lugar.
Assim sendo, consoante o estado ou a província mental em que situamos as ações e as aspirações interiores, é que moldaremos o ambiente ou a "morada" evolutiva a que nos ligaremos no plano exterior.
Sob este prisma a "Casa do Pai" é o íntimo de cada qual, e as "moradas", os estados de alma que alimentamos, consoante os nossos desejos e aspirações pessoais.
É a partir dos reflexos que delineamos o ambiente a que nos ligamos no plano exterior. Corpos, lares, cidades, países, planetas... a que estamos ajustados nos campos do aprendizado, são, em verdade, componentes a refletirem, no plano externo, o que efetivamente cultivamos na vida mental.


"Se não fosse assim, eu vo-lo teria dito;" - É a sinceridade do Nazareno. Mais uma vez, somos levados a compreender que tudo quanto há de importante para o nosso espírito imortal encontramos na Boa Nova.

"Vou preparar-vos lugar." - O pensamento de Jesus influindo permanentemente sobre o mundo e as criaturas, para que essas possam ir se despertando paulatinamente, de tal modo que, o cristão venha a se sentir tranquilo no meio delas, identificado com o que possa lhe assegurar a paz e alegria interiores. Jesus, como Mestre e Senhor, está sempre à frente, estruturando recursos necessários à nossa caminhada incessante.


Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: ViniciusSSantos em 25 de Agosto de 2015, 14:48
Obrigado a todos pelas excelentes palavras. Gostaria de atrelar à este tema, me desculpem se não for permitido, algo relacionado ao dito pela Zeni, que antes de iniciar o estudo na doutrina, vivia sem o despertar, de uma forma "sem graça", vivendo e acreditando que apenas temos uma única vivência. Tenho para mim que muito que assim vivem, sem despertar, acabam de certa forma contribuindo para a estagnação da evolução da nossa morada. Alguém que não compreende ainda essa verdade, pode ter uma tendência a ser displicente com sua vida. Não quero generalizar, pois sabemos que há pessoas boas independente de ter algum tipo de religiosidade e fé, mas sinto que é um grande número ainda de pessoas nessas condições. Sabendo que no desencarne todos voltamos para a pátria espiritual, por que não reencarnamos todos com um pouco dessa impressão da experiência da vida após a morte? Sei que isso deverá ser de acordo com a evolução moral e intelectual de cada alma, mas creio já estarmos nesse ciclo por um bom tempo, gostaria que mais pessoas se tornassem conscientes dessa verdade, como dito pelos amigos acima, deixada inclusive para nós na mensagem do mestre mais querido que foi Jesus. Se essa impressão da vida após a morte fosse mais forte a cada reencarnação, penso que naturalmente mais e mais pessoas iriam viver lembrando sempre que cada ato nosso possui uma consequência, de forma a aprendermos mais e mais a viver em harmonia, contribuindo para a evolução coletiva de nosso orbe. Que vocês acham? Um grande abraço.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: lconforjr em 25 de Agosto de 2015, 17:53
Re: Na casa do Pai há muitas moradas

      Ref resp #42 em: 11 08 15, 00:49 de ARenato

      Conf: O amigo Renato cita a “Oração de um Espírito a Deus”. Como o amigo Renato sabe devemos buscar uma “fé raciocinada”, vou propor algumas questões a respeito dessa oração para que, quem souber responde-las, nos esclareça a respeito:

      Oração: “Obrigado senhor pela oportunidade que estais me dando em habitar este mundo onde eu posso expiar os meus erros e cumprir as penas por tê-los cometidos”.

      Conf: uma primeira questão: qual é a causa de agradecermos a Deus por estarmos sentenciados a habitar um mundo de sofrimentos desesperadores, que podem até mesmo multiplicar nossas encarnações e se estenderem por milhões de anos pois podemos, se quisermos, estar em mundos melhores já que temos o livre-arbítrio e, com ele a possibilidade de não cometer erros e de, consequentemente, não precisar sofrer pelos erros cometidos?

      Oração: “Perdoai senhor pela minha ignorância, pois motivado por ela cometi vários erros contra mim e meus irmãos, por isto venho merecer esta carga de sofrimentos”.

      Conf: e qual é a causa de pedir perdão ao Pai pela nossa ignorância, já que não somos nós que escolhemos ser ignorantes?!
.........................
     
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: lconforjr em 25 de Agosto de 2015, 18:24
Re: Na casa do Pai há muitas moradas

      Ref resp #44 em: 12 08 15, 10:17 de ARenato

      Renato disse: Eis aí meu irmão Altino uma pergunta que se pode fazer, mediante a sua exposição sobre os mundos diferenciados para os espíritos, e que podem ser habitados por estes, mediante o seu adiantamento.

      Conf: buscando ter uma “fé raciocinada”, pergunto: se de nós depende o adiantamento que nos fará habitar mundos melhores ou piores, de que é que depende esse nosso adiantamento?

      Renato: Contemplando... imagina-se quão diferente serão outros mundos em relação ao nosso; esse que nós habitamos ainda é com certeza, para os espíritos que precisam melhorar-se moralmente para então poderem ir para estas moradas...

     Conf: e, meu querido, qual é a causa de para melhorarmos termos de passar por sofrimentos desesperadores, como esses sofrimentos que vemos no mundo?

     Renato: Mas o que na verdade impede a todos nós de estarmos nestas outras moradas? Resgatar quitando assim os erros cometidos por nós em vidas passadas e mais, trabalhar o nosso progresso moral, cumprindo e exercitando às leis divinas, seria então essas as respostas para que todos nos espíritos encarnados possam ter o direito de em outra encarnação estarem nessas outras moradas?

      Conf: muito importante essa sua pergunta que é também a minha: o que é que nos impede de estarmos em moradas melhores, onde não haja sofrimentos se temos o livre-arbítrio e com ele a possibilidade de escolher sempre agir acertadamente?! Afinal, o que é que nos impede de sempre usar o livre-arbítrio de modo correto?!

.....................
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: lconforjr em 25 de Agosto de 2015, 18:54
Re: Na casa do Pai há muitas moradas

      Ref resp #46 em: 14 08 15, às 01:19 ARenato

      Conf: oi, amigo Renato, trago algumas questões sobre sua resp #46. Vamos lá:

      Renato:... parece que estamos vivendo um retrocesso. No entanto se bem observamos veremos que estes mesmos acontecimentos de violências praticadas, até mesmo por espíritos que já têm um grau de elevação moral, não tira o nosso mundo da sua verdadeira marcha para o progresso.

      Conf: mas, qual é a causa de essa “verdadeira marcha para o progresso” ser tão recheada de sofrimentos desesperadores? É esse o método mais eficaz criado por Aquele que é amor e justiça: fazer sofrer para evoluir?! E se o objetivo é levar a todos a se amarem de modo incondicional, fazer sofrer ensina alguém a amar ou, ao contrário, ensina a odiar, a descrer e a lançar ofensas contra Aquele que é o próprio soberano amor? E qual é a causa dessa marcha ser tão demorada se temos o livre-arbítrio e com ele a possibilidade de fazer sempre escolhas corretas, não escolhendo nunca fazer o mal e, consequentemente, abreviar essa longa e demorada marcha?!
     
..................
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: lconforjr em 25 de Agosto de 2015, 19:11
Re: Na casa do Pai há muitas moradas

      Sempre buscando ter uma "fé raciocinada"!

      Ref resp #54 em: 15 08 15, às 22:21 de Dothy

      Dothy disse: Em síntese, consideramos que a Terra é um planeta em fase de transição, onde vibrações distintas estão presentes e podemos escolher com mais facilidade de qual lado nos posicionaremos.

      Conf: sendo assim, porq é que tantos escolhem seguir pelo lado errado? E mesmo todos podendo escolher o lado acertado!!

      Dothy: Conforme as palavras da mentora Joanna de Ângelis, no entanto, cabe a nós participarmos ativamente do processo de transformação para o mundo de regeneração, cuidando de nossa reforma íntima. “Reorganiza, desse modo, a paisagem espiritual, sob a ação evangélica, clarificando o báratro íntimo que te atormenta, com a lâmpada do conhecimento espírita. Impostergável dever para a obra regenerativa, que poderá conduzir-te com segurança à rota da harmonia, que deve merecer carinho imediato.

      Conf: querida amiga Dothy: e qual é a causa de termos de cuidar de nossa “reforma íntima”? Qual é a causa de nosso íntimo ter-se deformado? Éramos, no princípio, todos perfeitamente iguais; nenhuma inclinação nem para o bem, nem para o mal, certo? Então qual é a causa de tantos terem e continuarem a se inclinar para o mal?!

      Dothy: “Se não parece lícito intentar de um para outro momento a tarefa de transformação interior, não é, igualmente, justificável adiar para depois o que podes produzir de imediato.

      Conf: se não há justificativas para adiar para depois o que podemos fazer de imediato, qual é a causa de adiarmos por, talvez, milhões de anos o que temos de fazer, desde que viemos ao nível de homens e saber fazer a diferença entre o bem e o mal? E os ensinamentos de Jesus, nos evangelhos, estão aqui desde há mais de 20 séculos; os da codificação, há mais de século e meio?!!

..............
       




     
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: lconforjr em 26 de Agosto de 2015, 00:24
Re: Na casa do Pai há muitas moradas

      Ref resp #56 em: 16 08 15, 10:41 de MAltino

 
      Altino disse: neste vídeo penso dar algumas respostas ao nosso amigo  lconforjr, e como podemos entender tudo depende de cada um de nós...

     Conf: agradeço ao querido amigo Altino por se preocupar em me esclarecer. Mas, tenho de trazer outras questões que espero vc me ajude a entender.

     Por deficiência auditiva não ouvi esse vídeo; mas, novamente, faço algumas perguntas: se tudo depende de cada um de nós, qual é a causa de cada um de nós ainda ser esse espírito que faz com que nosso mundo  seja esse abismo de maldades, perversões, egoísmo etc?

     Nossa felicidade, como vc está dizendo, depende de cada um de nós, certo? Sendo assim, porq é que, de propósito, de livre-vontade, escolhermos trabalhar exatamente contra nossa própria felicidade?!

      Altino: Quem pudesse seguir um mundo em suas diversas fases, desde o instante em que se aglomeraram os primeiros átomos da sua constituição, o veria percorrer uma escala incessantemente progressiva, mas em graus insensíveis para cada geração, e oferecer aos seus habitantes uma morada mais agradável, à medida que eles também avançam na senda do progresso.

      Conf: mas seremos nós, as criaturas que Deus criou (e continua criando), tão estúpidos intelectualmente que mesmo depois de milhões de anos de encarnações recheadas de sofrimentos, ainda não aprendemos o que devemos fazer para evoluir?

      Deus nos fez tão incapazes mental e moralmente que, mesmo depois de tanto tempo (talvez milhões de anos) ainda temos de progredir à força de sofrimentos e mais sofrimentos, ainda só progredimos se sentirmos nas costas as terríveis e desesperadoras consequências da lei de causa e efeito para que aprendamos a caminhar rumo ao nosso aperfeiçoamento?

      E se realmente ainda não aprendemos o que devemos fazer, porq é que temos de sofrer por isso?

      Altino: Amigos como podem escutar todos temos uma meta e havemos de lá chegar...

      Conf: mas se qdo chegarmos “lá” estaremos livre de tantos sofrimentos, qual é a causa de ainda não termos chegado “lá”? Não queremos chegar? O que é que nos impede de evitar tantos sofrimentos? Desejamos continuar sofrendo, como os masoquistas que sentem prazer em sofrer?!

      Um forte abraço para o amigo!
.........
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 26 de Agosto de 2015, 03:41
Meu irmão VeniciusSSantos,seja bem vindo ao nosso estudo mensal. A evolução do espírito
faz parte do seu aperfeiçoamento, e a cada evolução ele adquire novas experiências,esta
seja a sua bagagem quando de retorno a sua pátria. Por necessidade de continuar evoluindo
ele reencarna neste mundo ou em outro, a sua bagagem de conhecimentos adqueridos ele
traz consigo. Há um véu de esquecimento temporário que vai se discipando a medida em
que ele começa a tomar consciência da sua existência nessa nova vida. Veja então uma
criança em sua fase de crescimento,a medida em que ele vai crescendo,ao mesmo tempo
ele vai assumindo o seu papel na sua nova fase evolutiva.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: lconforjr em 26 de Agosto de 2015, 03:58
Re: Na casa do Pai há muitas moradas

      Rfe resp #58 em: 16 08 15, 15:40 de ARenato

      Renato disse:... Para muitos o despertar para a realidade ainda é uma grande dificuldade; para esses o nosso mundo oferece muito mais sofrimentos por eles não quererem aceitar às suas deficiências e pouco progresso moral.

      Conf: meu amigo Renato, não se aborreça, mas tenho de colocar alguns comentários sobre essa resp sua:
....
      Renato: Muito embora nós espiritas tenhamos a consciência dos acontecimentos da nossa vida e o que poderá acontecer no futuro, urge daí então uma necessidade de fazermos a nossa parte do que é determinado por Deus, pois no cumprimento às suas leis, chegaremos à habitar em outros mundos melhores que este.

      Conf: mas, meu jovem, se verdadeiramente temos consciência do que poderá nos acontecer no futuro, porq é que continuamos a fazer escolhas negativas que, no futuro, nos levarão a sofrer as consequências da lei de causa e efeito, que podem ser terríveis? E porq é que, como vc disse, para muitos o despertar para a realidade ainda é uma grande dificuldade? Porq não é difícil para todos?

      E o que é que no passado nos impediu, e que está também no presente nos impedindo de fazer o que é necessário para que nosso futuro seja melhor? E o que nos fez fazer no passado escolhas negativas, resultantes das quais ainda estamos habitando um mundo de sofrimentos desesperadores e mesmo insuportáveis?

      Um abraço.
................
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: zeni em 26 de Agosto de 2015, 13:48
Olá a todos!!!!!!

Viniciussantos  - Se essa impressão da vida após a morte fosse mais forte a cada reencarnação, penso que naturalmente mais e mais pessoas iriam viver lembrando sempre que cada ato nosso possui uma consequência, de forma a aprendermos mais e mais a viver em harmonia, contribuindo para a evolução coletiva de nosso orbe. Que vocês acham? Um grande abraço.


Por que não nos lembramos das nossas vidas passadas?

O esquecimento temporário das vidas passadas é uma necessidade. Não devemos nos lembrar das vidas passadas enquanto estamos encarnados, e nisso está a sabedoria de Deus. Se lembrássemos do mal que fizemos ou dos sofrimentos que passamos, dos inimigos que nos prejudicaram ou daqueles a quem prejudicamos, não teríamos condições de viver entre eles atualmente. Pois, muitas vezes, os inimigos do passado hoje são nossos filhos, irmãos, pais e amigos, que, presentemente, se encontram junto de nós para a reconciliação. Por isso a reencarnação é uma bênção de Deus para seus filhos. As lembranças de erros passados certamente trariam desequilíbrios de toda ordem, uma vez que estamos muito mais perto do ponto de partida do que do ponto de chegada, em termos de caminhada evolutiva. Depois de desencarnado, normalmente nos lembramos de parte desse passado, conforme o grau evolutivo em que nos situamos.


Como posso saber das minhas outras encarnações?

Convém, por enquanto, não saber. Allan Kardec nos mostra com coerência e bom senso, que não devemos buscar saber o que fomos noutras vidas. Os Espíritos estão todos sujeitos à lei de evolução e, por isso, quando se remonta ao passado, depara-se com situações morais bem piores do que aquela em que atualmente se encontra. Ao recordarmos experiências infelizes de outras vidas, certamente ficaríamos perturbados mentalmente. Seria muito difícil para alguém viver uma encarnação, sabendo que fora noutras existências um assassino cruel, ou alguém que tivesse tirado a própria vida. Assim, o esquecimento das vidas passadas ajudaria, por exemplo, um rei que agira com irresponsabilidade no passado, e que foi condenado a viver encarnado numa favela. Ele aproveitaria sua encarnação, sem que as lembranças da boa vida que tivera o perturbasse. Do mesmo modo, um antigo inimigo poderia reencarnar como nosso filho, facultando assim as condições de reparar erros e extinguir mágoas. A lembrança de outras vidas seria um tormento para a vida de relação e impediria a ação inteligente da Lei, contribuindo para a melhoria do Espírito. Mas, não podemos nos esquecer que o esquecimento do passado é apenas momentâneo. Na vida espiritual as recordações voltam à mente do Espírito com naturalidade, segundo as condições evolutivas de cada um. Só em casos excepcionais Deus permite que durante a vida carnal, o homem saiba de alguns fatos ligados ao seu passado.

Retirado – (http://www.espirito.org.br/portal/perguntas/prg-008.html)

Beijuuus Zeni.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 26 de Agosto de 2015, 15:55
Muito bem colocado minha irmão Zeni,essa sua explicação do véu de esquecimento que
todo espírito ao reencarnar vindo da erraticidade experimenta em nosso mundo, nada
mais poderia ser acrescentado para que o nosso irmão Venicius possa entender.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 26 de Agosto de 2015, 16:38
Meu amigo e irmão lconforjr, veja bem, como você sempre coloca, há sempre muitos questionamentos em todas as nossas colocações, até aí tudo bem, mas veja que todos respondem pela maneira que interpretam da vida do que estudam, no caso a Doutrina Espirita através das codificações do Kardec. A sua clássica pergunta a todos nós, "como fazer", talvez, nunca será respondida por nós nessa nossa existência pois foge ao nosso conhecimento,pelo menos é o que se entende. Pelo meu entendimento vou responder ao seu questionamento #85. Existem para todos nós duas portas,uma larga e outra estreita, baseado no nosso livre arbítrio fazemos a nossa escolha, mas por comodismo ou mesmo pelas facilidades que a porta larga nos oferece à escolhemos, e esta com certeza mais adiante trazem sofrimentos e dores sem fim.Costuma-se dizer de uma maneira popular
que a vida é uma ilusão,e que para vivê-la intensamente devemos buscar o que nos
trazem satisfação momentânea,por isso se escolhe tanto a porta larga ao invés da estreita
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 26 de Agosto de 2015, 16:46
Completando a minha resposta #88...Por isso se escolhe tanto aporta larga ao invés da estreita. Seja essa a minha compreesão em respostaao seu questionamento.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 26 de Agosto de 2015, 17:26
Meus irmãos, continuando - "Na casa do pai há muitas moradas".

                                                  Mundos regeneradores.
Entre as estrelas que cintilam na abóbada azul do firmamento, quantos mundos não haverá
como o vosso, destinados pelo senhor à expiação e à provação! Más também os há mais
miseráveis e melhores, como há de transição, que se podem denominar de regeneradores.
Cada turbilhão planetário, a deslocar-se no espaço em torno de um centro comum, arrasta
consigo seus mundo primitivos, de exílio, de provas, de regeneração e de felicidade. Já se
vos há falado de mundos onde a alma recém-nascida é colocada, quando ainda ignorante
do bem e do mal, mas com a possibilidade de caminhar para Deus,senhora de si mesma,
na posse do livre-arbítrio. Já também se vos revelou de que amplas faculdades e dotada a
alma para praticar o bem. Mas,ah! há as que sucumbem, e Deus, que não as quer
aniquiladas, lhes permite irem para esses mundos onde, de encarnação em encarnação,
elas se depuram, regeneram e voltam dignas da glória que lhes foram destinadas.  ESE
Meus irmãos, como na casa do pai existem muitas moradas,naturalmente terá em cada
mundo local próprio a cada espírito em sua evolução. Esses mundos naturalmente irão
se melhorando a medida em que os espíritos que o habitam vão evoluindo,e a regeneração
desses mundos seria então a sua terceira fase em seu estágio evolutivo. Os espíritos que não acompanharam esse processo de regeneração,serão deslocados, ou seja,irão habitar
mundos menos evoluidos que estes. Assim eu entendo.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: lconforjr em 26 de Agosto de 2015, 19:20
Re: Na casa do Pai há muitas moradas

      Ref resp #57 em: 18 08 15, 17:39 de EsoEstudos

      Conf: bom-dia, amigo Eso; me perdoe colocar tantas perguntas relativas a sua msg/resp citada acima; faço isso porq temos de raciocinar para entender.
....

      Eso disse:... Por vezes a retomada da senda progressiva necessita de autêntica retração do nível do próprio orbe em que, após migrar, encarnará.

      Conf: mas, meu amigo, isso acontece com todos? Se não acontece com todos, qual é a causa de acontecer com uns e com outros não?!

      Eso cita:... 2. Qual motivo pôde levar uma criança dessa idade a cometer uma ação tão atroz e com tanto sangue-frio? – Resp: A maldade não tem idade; ela é ingênua numa criança; é raciocinada no homem feito.

       Conf: aqui sou obrigado voltar a uma questão para a qual nunca encontro resposta: se todos somos perfeitamente iguais no momento da criação, qual é a causa de nos tornarmos uns maldosos, outros não? Afinal, o que é que surge e destrói aquele perfeita igualdade original, pois ninguém tinha inclinação nem para o bem, nem para o mal e, depois, tantos passam a ter perversidade no coração?!

      Eso: 4. Qual poderia ter sido a existência anterior de um Espírito semelhante? - Resp. Horrível.

      Conf: será esse o processo evolutivo criado por aquele que é Infinito Amor: fazer que suas criaturas sofram de modo horrível, desesperador, insuportável?!

      Eso: 5... Resp: Não o vejo bem; mas devia pertencer a um mundo bem mais inferior que a Terra: ele ousou vir à Terra; por isso será duplamente punido.

      Conf: não entendi o ele “ousou” vir à Terra! Vir à Terra ou a que mundo for, conforme a doutrina é uma determinação do processo evolutivo; é determinação das leis de Deus! Portanto não depende da vontade de ninguém!

      Eso: 6... Resp: Nessa idade a criança tinha bem consciência do crime que cometia, e dele tem a responsabilidade como Espírito? - R. Ele tinha a idade da consciência, é bastante.

      Conf: mas, se ele tinha a idade de sua própria consciência, porq sua consciência não o impediu de cometer os crimes que cometeu? O  que é que nos impede de fazer as escolhas que devemos fazer (e, em consequência, sofrer) se temos o livre-arbítrio e, com ele, podemos escolher sempre fazer o melhor para todos?

      Eso: 7. Uma vez que esse Espírito havia ousado vir à Terra, que é muito elevada para ele, pode ser constrangido a retornar para o mundo em relação com a sua natureza? - R. A punição é justamente de retroceder; ele mesmo é o inferno. É a punição de Lúcifer, do homem espiritual rebaixado até a matéria;...

      Conf: amigo, não sei de onde vem sua citação, mas creio que não é da codificação pois, pela DE, não existe  isso de retroceder, de alguém espiritual ser rebaixado ao material!

      Eso:... quer dizer, o véu que lhe esconde, de hoje em diante, os dons de Deus e sua divina proteção. Esforçai-vos, pois, para reconquistar esses bens perdidos; tereis ganho o paraíso que o Cristo veio vos abrir. É a presunção, o orgulho do homem que gostaria de conquistar o que só Deus pode ter...

      Conf: mas, se somos todos iguais no ato da criação, o que é que faz que uns se tornem presunçosos, orgulhosos, maus, egoístas, desonestos, pervertidos, e outros não? O que é que faz que uns escolham o caminho do bem e, outros, o do mal?

      Eso: Espíritos que se encontraram em mundos muito elevados para eles, e que foram obrigados a retornar para um mundo mais em harmonia com a sua natureza.

      Conf: novamente não consegui entender; terá falhado o processo evolutivo criado por Deus, pois que errou ao deixar encarnar em mundos superiores aquele que ainda deveria encarnar em um mundo inferior?!

      Eso: 8. Em que a Terra é superior ao mundo ao qual pertence o Espírito do qual acabamos de falar? - R. Nele há uma fraca idéia da justiça; é um começo de progresso.

      Conf: e porq nesse há uma fraca ideia de justiça, eqto noutros essa ideia pode ser forte?

      Eso: 9. Disso resulta que, em mundos inferiores à Terra, não há nenhuma idéia de justiça? - R. Não; os homens aí não vivem senão para eles, e não têm por motivação senão a satisfação de suas paixões e de seus instintos.

      Conf: se é assim, se nesses mundos predomina o egoísmo e, consequentemente, os sofrimentos dele decorrentes, porq é que esses ainda relutam em deixar de ser egoístas, escolhendo fazer o mal e não o bem?

      Eso: 10. Qual será a posição desse Espírito em uma nova existência? - R. Se o arrependimento vier apagar, senão inteiramente pelo menos em parte, a enormidade de suas faltas, então ele permanecerá na Terra; se, ao contrário, ele persistir nisso que chamais a impenitência final, ele irá para uma morada onde o homem está no nível do animal.

      Conf: aqui repito pergunta já feita: porq uns persistem nos erros e outros não? Porq uns se arrependem e outros não? E, se temos o livre-arbítrio, qual é a causa de escolhermos ir para uma morada inferior e não para uma superior?

      Eso: 11. Assim, pode ele encontrar, sobre essa Terra, os meios de expiar suas faltas sem ser obrigado a retornar para um mundo inferior? - R: O arrependimento é sagrado aos olhos de Deus; porque é o homem que julga a si mesmo, o que é raro em vosso planeta.

      Conf: e quais são as causas de, no passado, termos escolhido cometer tantas falta que, depois, e agora estão resultando em desesperadores em sofrimentos para os semelhantes e para nós mesmos?!

      Um abraço!
...............
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: ViniciusSSantos em 27 de Agosto de 2015, 13:35
Olá a todos!!!!!!

Viniciussantos  - Se essa impressão da vida após a morte fosse mais forte a cada reencarnação, penso que naturalmente mais e mais pessoas iriam viver lembrando sempre que cada ato nosso possui uma consequência, de forma a aprendermos mais e mais a viver em harmonia, contribuindo para a evolução coletiva de nosso orbe. Que vocês acham? Um grande abraço.


Por que não nos lembramos das nossas vidas passadas?

O esquecimento temporário das vidas passadas é uma necessidade. Não devemos nos lembrar das vidas passadas enquanto estamos encarnados, e nisso está a sabedoria de Deus. Se lembrássemos do mal que fizemos ou dos sofrimentos que passamos, dos inimigos que nos prejudicaram ou daqueles a quem prejudicamos, não teríamos condições de viver entre eles atualmente. Pois, muitas vezes, os inimigos do passado hoje são nossos filhos, irmãos, pais e amigos, que, presentemente, se encontram junto de nós para a reconciliação. Por isso a reencarnação é uma bênção de Deus para seus filhos. As lembranças de erros passados certamente trariam desequilíbrios de toda ordem, uma vez que estamos muito mais perto do ponto de partida do que do ponto de chegada, em termos de caminhada evolutiva. Depois de desencarnado, normalmente nos lembramos de parte desse passado, conforme o grau evolutivo em que nos situamos.


Como posso saber das minhas outras encarnações?

Convém, por enquanto, não saber. Allan Kardec nos mostra com coerência e bom senso, que não devemos buscar saber o que fomos noutras vidas. Os Espíritos estão todos sujeitos à lei de evolução e, por isso, quando se remonta ao passado, depara-se com situações morais bem piores do que aquela em que atualmente se encontra. Ao recordarmos experiências infelizes de outras vidas, certamente ficaríamos perturbados mentalmente. Seria muito difícil para alguém viver uma encarnação, sabendo que fora noutras existências um assassino cruel, ou alguém que tivesse tirado a própria vida. Assim, o esquecimento das vidas passadas ajudaria, por exemplo, um rei que agira com irresponsabilidade no passado, e que foi condenado a viver encarnado numa favela. Ele aproveitaria sua encarnação, sem que as lembranças da boa vida que tivera o perturbasse. Do mesmo modo, um antigo inimigo poderia reencarnar como nosso filho, facultando assim as condições de reparar erros e extinguir mágoas. A lembrança de outras vidas seria um tormento para a vida de relação e impediria a ação inteligente da Lei, contribuindo para a melhoria do Espírito. Mas, não podemos nos esquecer que o esquecimento do passado é apenas momentâneo. Na vida espiritual as recordações voltam à mente do Espírito com naturalidade, segundo as condições evolutivas de cada um. Só em casos excepcionais Deus permite que durante a vida carnal, o homem saiba de alguns fatos ligados ao seu passado.

Retirado – (http://www.espirito.org.br/portal/perguntas/prg-008.html)

Beijuuus Zeni.

Zeni, exatamente o que penso. O véu do esquecimento tem um propósito e eu compreendo a sua utilidade. O meu ponto é que não precisamos lembrar exatamente os detalhes de nossas vidas passadas, isso não ajudaria (pelo menos não aqueles com um pouco mais de discernimento espiritual) a cumprir a missão da encarnação corrente, pois poderia ser difícil para alguns superar traumas  causados por nós mesmos ou nos infligido por outros que encarnaram próximos a nós. Penso eu que aqueles que são permitidos lembrar suas vivências passadas, é justamente porque será uma ferramenta para sua própria evolução. Entretanto, a impressão não é a mesma coisa que uma memória, e tenho comigo o sentimento que não somos todos espíritos recém-criados, até porque se nosso orbe está em estágio de provas e expiação, ele deixou de ser um mundo primitivo, portanto os espíritos aqui encarnados já devem ter uma bela bagagem de encarnações, não são todos completamente ignorantes, vivendo quase que exclusivamente pelo instinto e paixões primárias, não! Como diz o ditado: somos velhos de guerra! Nós devemos ter um mínimo que seja de consciência do porquê estamos aqui, e é exatamente isso que me incomoda, pois são muitos que parecem viver sem preocupação com a consequência de seus atos, conforme falei antes. Mais uma vez, eu sei também que isso cabe ao livre-arbítrio de cada um, mas se após inúmeros ciclos de reencarnações, e durante a vivência na erraticidade, por que continuamos a encarnar e repetir ciclos viciosos que estagnam nosso desenvolvimento e consequentemente do nosso planeta? Isso me é difícil de compreender e aceitar, pois já era para estarmos num momento melhor, vivendo num mundo de regeneração. Ao menos é o que eu desejo para todos nós! Nosso grande mestre Jesus ensinou que são muitos que vão para o caminho largo, pois estreita é a porta que nos conduz à libertação, mas isso é pura preguiça de nossa parte! Nós todos temos dentro de nós o discernimento do que é certo e do que é errado, mesmo que o certo seja difícil e o errado seja sempre mais fácil (porta larga x porta estreita), mas isso não deve ser uma desculpa para continuarmos a viver no erro e atrasando a evolução do nosso planeta. A reforma íntima começa quando aceitamos nossas falhas e trabalhamos para melhorar, mas minhas observações me levam a crer que parece ser vergonhoso admitir que precisamos melhorar, e deveria ser exatamente o oposto, deveríamos nos sentir alegres de compreender quais aspectos de nossas vidas estão errados e que a mudança irá nos beneficiar. Quando eu consegui compreender o que preciso mudar dentro de mim para chegar mais e mais próximo de Jesus, fiquei exultante de felicidade! Somos todos falhos, sejamos felizes em compreender nossos erros para que a correção não seja um fardo, algo desagradável, para vencer nossas provas com louvor!
Caro irmão Antonio, apenas uma correção, meu nome é Vinicius, com I! Essa crença de que a vida é ilusão e que devemos buscar satisfações passageiras também é um empecilho ao desenvolvimento de nossa humanidade. Esse dito: "a vida é uma ilusão" não está completamente errado, mas deveria ser corrigido para "a vida terrestre é uma ilusão", pois a verdadeira vida é a vida em espírito, e essa sim é a que importa! Por que insistimos em dar valor a coisas que ficarão na matéria após o desencarne, ao invés de nos preocupar com a caridade e o amor ao próximo, pois esses sim são bens que levamos conosco quando partimos! Para finalizar, deixo uma pergunta: os amigos já assistiram a série Cosmos? Baseada no livro do grande astrônomo Carl Sagan, ela traz grandes ensinamentos científicos, mas que também geram uma reflexão espiritual. Recomendo a todos! Ela me passa a importante lição de que sou um mero grão de poeira na superfície deste planeta, e abre os olhos para a imensidão do Universo e admiração da obra do nosso Criador, Deus de amor e misericórdia, que permite que nós filhos levados e preguiçosos tenhamos quantas vidas forem necessárias para nos aproximar Dele. Até nisso Deus é maravilhoso! Um grande abraço a todos e obrigado pela excelente discussão.

Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: zeni em 28 de Agosto de 2015, 22:32
Olá a todos do Fórum.

ViniciusSSANTOS -  Entretanto, a impressão não é a mesma coisa que uma memória, e tenho comigo o sentimento que não somos todos espíritos recém-criados, até porque se nosso orbe está em estágio de provas e expiação, ele deixou de ser um mundo primitivo, portanto os espíritos aqui encarnados já devem ter uma bela bagagem de encarnações, não são todos completamente ignorantes, vivendo quase que exclusivamente pelo instinto e paixões primárias, não! Como diz o ditado: somos velhos de guerra! Nós devemos ter um mínimo que seja de consciência do porquê estamos aqui, e é exatamente isso que me incomoda, pois são muitos que parecem viver sem preocupação com a consequência de seus atos, conforme falei antes.


Zeni – Bom seria, se todos que estão encarnados já tivessem, essa consciência, e pudesse compreender o porque de estarem neste mundo, soubessem de onde vieram, e para onde irão, mas infelizmente não é bem assim, além do esquecimento de suas vivencias, existem também os vários fatores com relação as várias religiões que o Espírito encarnado vai expiar,  tendo em vista que cada uma delas ensina de forma diferente, cada qual tem sua grande verdade, e a grande maioria da humanidade ainda não consegue compreender suas provas recebidas como espírito encarnado, porque muitos não enxergam e nem tentam obter novos conhecimentos da realidade Espiritual, e por agirem assim cultivam dentro de si maneiras diferentes de ser e  de agir, relacionado ao plano físico e a vida após a morte, podem até se questionarem mas foge, Dos fundamentos Espíritas, assim ao renascer seguem seus padrões  existências se relacionando e convivendo  com as oportunidades que recebem, e caminham juntos na  direção da plenitude, pureza e perfeição.



Beijuuus Zeni.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 30 de Agosto de 2015, 14:27
Meus irmãos bom dia, continuado. "Na casa do pai há muitas moradas".

                                                        - Progressão dos mundos -

O progresso é a lei da natureza. A essa lei todos os seres da criação, animados e inanimados,
foram submetidos pela bondade de Deus, que quer que tudo se engrandeça e prospere. A
própria destruição, que aos homens parece o termo final de todas as coisas, é apenas um
meio de se chegar, pela transformação, a um estado mais perfeito. visto que tudo morre
para renascer e nada sofre o aniquilamento.
Ao mesmo tempo que todos os seres vivos progridem moralmente os mundo que eles
habitam. quem pudesse acompanhar um mundo em suas diferentes fases,desde o
instante em que se aglomeraram os primeiros átomos destinados a constituí-los, vê-lo-ia
a percorrer uma escala incessantemente progressiva, mas de degraus imperceptíveis para
cada geração,e a oferecer aos seus habitantes uma morada cada vez mais agradável, à
medida que eles próprios avançam na senda do progresso. Marcham assim, paralela-
mente, o progresso do homem, o dos animais,seus auxiliares, o dos vegetais e o da
habitação, porquanto nada em a natureza permanece estacionário.
Meus irmãos, "Na Natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma", foi uma lei criada por Antoine Lavoisier, observando a própria natureza. O poder de Deus foi tamanho
que tudo que por ele foi criado, jamais será destruído, sempre obedecerá a essa sua  lei
criada por ele. A lei do progresso está presente na vida em todos os sentidos, seja mate-
rial, moral ou espiritual. O nosso mundo, ou seja, o mundo em que vivemos, sofre esta
transformação, pois todos nós temos o nosso progresso moral, consequentemente todos
os espíritos irão evoluir para que possam habitar mundos melhores que este.
Fiquem na paz.
Título: Re: Na casa do Pai há muitas moradas
Enviado por: Antonio Renato em 31 de Agosto de 2015, 12:37
Meus irmãos de estudos bom dia. quero agradecer aos amigos que participaram desse estudo do mês de agosto, colocando assim o seu entendimento, às suas interpretações
do tema proposto, contribuindo assim para o aprendizado de muitos que acompanham o
nosso FE. Muito embora já se tenha debatido esse mesmo tema em outras oportunidades,
mas há sempre algo a acrescentar, pois às interpretações são baseadas na visão própria de
cada um. Ás palavras ditas por Jesus a quase 2000 anos, ainda ecoa em nossos ouvidos,
pois como espíritos que somos, em outras épocas, em outras encarnações, também nos
fizemos presentes. Quando Jesus disse para o povo que o seguia:"Na casa do pai há muitas moradas", ao mesmo tempo disse para todos: Esse mundo em que estamos é
temporário, preparem-se que o pai guarda para todos vós,outros outros mundos que são
na verdade melhores que este.
Meus amigos, eu bem sei que muitos outros companheiros de jornada, não puderam
participar, por ter outros compromissos assumidos, mas com certeza nos próximos estudos aqui estarão. Sendo o FE um fórum de debates, o estudo mensal é uma forma de
manter acesa a chama da sua existência.
Para dá continuidade ao estudo do Evangelho Segundo o Espiritismo,estará facilitando
o estudo do Cap. V, o nosso irmão M. Altino.
Fiquem com Deus, fiquem na paz.