Forum Espirita

CODIFICAÇÃO => O Evangelho Seg. Espiritismo => Tópico iniciado por: Mourarego em 07 de Março de 2010, 16:34

Título: Deturpações da Boa Nova Fonte: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: Mourarego em 07 de Março de 2010, 16:34

Essa também segue para download
Abraços,
Moura
Título: Re: Deturpações da Boa Nova Fonte: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: Cravo do Poeta em 07 de Março de 2010, 19:42
Boa tarde Moura.


Poderia nos falar mais sobre estas deturpações.


Citação de Atlante no estudo sobre Deus.


Há algum tempo atrás, o nosso companheiro Moura colocou, neste forum, um texto que recoloco e que talvez nos possa trazer alguma luz sobre este assunto.

"este seu pensar me relembra uma pasagem em que fiquei pasmo de não haver pensado naquilo antes.
Falo a respeito da passagem muito repetida onde Jesus ensinou sobre a o caminho e a verdade.
Muitos repetem: "eu sou o caminho a Verdade e a vida", meu companheiro na Sala Filosofia Espírita, me chamando a atenção para o que acabara de afirmar disse-me: "Moura, estive em conversas com o principal rabino aqui do Rio de janeiro e ele me asseverou que todos os Judeus ortodoxos que estudaram essa passagem são unânimes em afirmar que ela foi mal traduzida e mesmo interpolada pois do modo que se lê hoje em dia dá conta de uma total distância da mensagem do Rabi.
Veja que entendemos que a tradução literal seria: " O EU É O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA. NINGUÉM CHEGA AO PAI, SENÃO PELO EU".
Depois dessa explicação tomando a palavra (a sala era ao vivo e por voz), perguntei: Mano Herculano, qual q diferença entre uma e outra afirmações?
ele calmamente me mostrou que se Jesus, segundo os judeus ortodoxos, tivesse dito Eu sou, estaria, naturalmente excluindo a todos quantos não participassem se sua ideia, o que refletiria-se em atitude exclusivista e separatista, tanto quanto em mensagem de cunho ditatorial e discriminatória, já que todos os outros religiosos estariam fadados ao insucesso e conduzindo a erro seus seguidores.
Aceitei de plano sua colocação mas ficando ainda uns porquês, consegui uma entrevista no rabinato do Rio de Janeiro, e seu presidente, me reafirmou tudo o que meu amigo Herculano(ele usa esse nick como homenagem ao Herculano Pires), ora, então já não seria uma simples historinha pra boi dormir mas sim uma conclusão da lógica judia ortodoxa.
Esses judeus passam seus tempo de folga a estudarem e reestudarem certos temas, e portanto quem melhor do que eles a responderem essas perguntas que apenas nós, estudantes ainda no primário de um saber, fazemos..."


Obrigado e muita luz em seu coração.


Título: Re: Deturpações da Boa Nova Fonte: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: AlexG em 08 de Março de 2010, 02:57
Caro cravo do poeta, permita-me um aparte:

Abaixo coloco o trecho onde aparece a passagem citada. Coloco os versículos anteriores e os posteriores para observar melhor o contexto:

Citar
João - Capitulo 14

1  Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim.
2  Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito.Vou preparar-vos lugar.
3  E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também.
4  Mesmo vós sabeis para onde vou, e conheceis o caminho.
5  Disse-lhe Tomé: Senhor, nós não sabemos para onde vais; e como podemos saber o caminho?
6  Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.
7  Se vós me conhecêsseis a mim, também conheceríeis a meu Pai; e já desde agora o conheceis, e o tendes visto.
8  Disse-lhe Filipe: Senhor, mostra-nos o Pai, o que nos basta.
9  Disse-lhe Jesus: Estou há tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido, Filipe? Quem me vê a mim vê o Pai; e como dizes tu: Mostra-nos o Pai?
10  Não crês tu que eu estou no Pai, e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo não as digo de mim mesmo, mas o Pai, que está em mim, é quem faz as obras.

Logo no (1), Jesus afirma estar em completa ‘sintonia’ com Deus. Seu ‘proceder’, Sua ‘palavra’ reflete Sua proximidade com Deus.
 
Em seguida (2) anuncia a grandiosidade do Universo e seus infinitos ‘planos espirituais’, afirmando que conhece o caminho para atingir esses ‘planos’.

Em (3), sugere, ou melhor afirma, que  por conhecer bem o caminho, pois possui a ‘bússola’ e a ‘lanterna’ (o amor – assim entendo), será o Guia dos que Nele se ‘’inspiram’’ para chegar a esses ‘elevados planos’.

Em (4), diz aos discípulos que eles por já terem vislumbrado a grande importância do amor, e por esse ‘contagiados’, certamente por terem convivido  e instruídos diretamente por Jesus, já tinham (ou já deveriam ter - pelo menos alguma) a noção da vida após a morte. E mais, sabiam (ou já deveriam saber) que o bem estar, ou melhor o acesso aos ‘plano elevados’, estariam abertos para os que tivesse esse amor dentro de si.

Em (5), como sempre, os discípulos, apesar de já contagiados pelo amor fraterno através dos ensinamentos e exemplos de Jesus, ainda se mostravam confusos, inseguros e até mesmo incrédulos quanto ao destino que os aguardava (a verdadeira vida - a espiritual). Tomé pergunta: ‘mas qual é o caminho’.

Ai, em (6) vem a frase: ‘Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.’

Significa dizer que ‘amor’ (por Jesus ensinado e exemplificado), é o verdadeiro caminho para alcançar os ‘altos planos’. Planos onde há a verdadeira vida (a espiritual). Jesus não quis dizer que Ele (a pessoa dele) era o ‘altíssimo’ e o ‘superior’ que eles deveriam seguir cegamente. Quis dizer que os seus exemplos e ensinamentos (amor entre outras ‘maravilhas’) é que seria o guia para ‘vida elevada junto a Deus’.

Repare que em (9) Jesus chama a atenção dos discípulos lembrando o longo tempo em que estavam juntos e ainda não tinham assimilado o grande valor dos ensinamentos (amor). Ensinamentos, esses sim,  ‘bagagem e passaporte’ para ir para os ‘planos de ventura’ junto ao Pai.
É como o professor que chama a atenção do aluno por já ter explicado várias vezes a lição, e este, ainda não ter assimilado nada ou quase nada.

Em suma, não era Jesus (a pessoa de Jesus) propriamente dito que seria o guia para os ‘altos planos’, e sim os seus ensinamentos, ou seja, o amor, a fraternidade e todos esses altos valores espirituais por Ele ensinado. O versículo (10) afirma isso claramente.

Abraço

AlexG  
Título: Re: Deturpações da Boa Nova Fonte: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: Matheus RA em 08 de Março de 2010, 06:48
Eu ja vi coisas do tipo.

Sabe aqueles bilhetinhos crentes?

Ja vi um sendo distribuindo..falando do espiritismo..
Aja intolerancia...

Ainda bem que o FOCO deles não e este..
E sim o dinheiro...
Se não fosse...da forma que eles estão obsecados e sem tolerancia religiosa...iriamos ter uns grupos como IRA ou de exterminio...

Tbm..ainda bem que estamos no Brasil...aqu se roubam milhões...e nemhum louco deu um tiro ou tentou matar um politico...(Sou contra..Estamos em Democracia..)

Bom,
Vamos nos concentrar em nós mesmos...E no bem..e o que podemos fazer.


Título: Re: Deturpações da Boa Nova Fonte: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: lucidio em 08 de Março de 2010, 11:42
Olá a todos,


Muito curioso haver interpretações de estudiosos judeus ortodoxos acerca da passagem: Eu sou o caminho.....
Estranho porque:

_ sendo ortodoxos, estudam as escrituras judaicas e não escritos apócrifos sobre um falso profeta nazareno que se pretendia messias.

_ os manuscritos cristãos mais antigos já recuperados são gregos e não em hebraico ou aramaico.

Quanto ao ambiente cultural , o contexto, em que essas palavras foram pronunciadas, tambem é difícil comparar as correntes religiosas judaicas da época, quando eles tinham um templo e uma unidade territorial, com as recentes, após dispersão maciça e convivência milenar com diferentes culturas.
Sempre há alguma assimilação, senão nas escrituras, mas em sua interpretação.

Interessante que essa passagem é usada pelos cristãos dogmáticos para justificar que só Jesus (a crença nele) salva!
Ai dos indus, judeus, muçulmanos e outros.

Lucídio
Título: Re: Deturpações da Boa Nova Fonte: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: Cravo do Poeta em 08 de Março de 2010, 14:30
Bom dia Alex.


Também acredito que seja o que você disse.


Em suma, não era Jesus (a pessoa de Jesus) propriamente dito que seria o guia para os ‘altos planos’, e sim os seus ensinamentos, ou seja, o amor, a fraternidade e todos esses altos valores espirituais por Ele ensinado. O versículo (10) afirma isso claramente.



Obrigado pelo seu carinho.
Muita luz em seu coração.






Título: Re: Deturpações da Boa Nova Fonte: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 08 de Março de 2010, 15:07
Imaginemos um ensinamento sem Mestre.
quem nos mimistrará ??

!!

Muitos dizem que falam em Seu nome,
mas Ele mesmo já nos afirmou que não os conhecem.

Creio que fomos confiados a Jesus.
E isto por Deus,
E Ele nos afiançou que estará conosco até o fim dos tempos.

Penso assim.

Título: Re: Deturpações da Boa Nova Fonte: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: Mourarego em 08 de Março de 2010, 16:04
Olá a todos,


Muito curioso haver interpretações de estudiosos judeus ortodoxos acerca da passagem: Eu sou o caminho.....
Estranho porque:

_ sendo ortodoxos, estudam as escrituras judaicas e não escritos apócrifos sobre um falso profeta nazareno que se pretendia messias.

_ os manuscritos cristãos mais antigos já recuperados são gregos e não em hebraico ou aramaico.
na verdade mano Lucídio eles foram escritos também nas outras duas línguas sendo que o Aramaico é que apresenta menor número de escritas porque era mais falado que escrito.
Há também e do conjunto daquelas tres vertentes de antes, a escrita em latim, dizem alguns. eu não a conheço.

Quanto ao ambiente cultural , o contexto, em que essas palavras foram pronunciadas, tambem é difícil comparar as correntes religiosas judaicas da época, quando eles tinham um templo e uma unidade territorial, com as recentes, após dispersão maciça e convivência milenar com diferentes culturas.
Sempre há alguma assimilação, senão nas escrituras, mas em sua interpretação.
é bem verdade mano Lucídio , mas na verdade o que mais houve foram interpolações daí tanta divergência em certas bíblias.
Se o amigo conhece a obra analisando as traduções bíblicas de Severino Celestino, sabe disse e esse cara, simples demais fala e escreve em grego e aramaico. É um dos caras que mais conhece o tema no Brasil.

Interessante que essa passagem é usada pelos cristãos dogmáticos para justificar que só Jesus (a crença nele) salva!
Ai dos indus, judeus, muçulmanos e outros.
Exatamente mano! Entra na cabeça de alguém que Jesus sendo a personificação do amor do PAai, excluisse alguns dos filhos daqueles?
abração,
Moura

Lucídio

Assim como o vaticano estuda os Espíritos porque os judeus ortodoxos não estudariam de um tudo, como se diz na minha terra, mano Lucídio?
Pena que não sei onde guardeiu o escrito com a entrevista ao chefe do rabinato, pois ela nos iria elucidar mais coisas ainda.
Tinha o audio mas este eu perdi numa formatação da outra máquina.
abração,
Moura
Título: Re: Deturpações da Boa Nova Fonte: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: Anton Kiudero em 08 de Março de 2010, 16:16
Jesus não pediu para ser seguido ou incensado. Nem para ter seu retrato com o coração dentro ou fora do corpo, pendurado nas paredes. E tampouco para enfeitar com a sua figura preso a uma cruz os pescoços humanos. E menos ainda para ser citado a cada instante.

Apenas afirmou "EU SOU o caminho, EU SOU a verdade, EU SOU a vida" convidando a quem quizer, afirmar o mesmo e viver a vida Jesus como ele vivou.

EU SOU é a voz do espirito e não a voz da personalidade transitoria.
Título: Re: Deturpações da Boa Nova Fonte: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: Mourarego em 08 de Março de 2010, 20:29
Mano Anton, tudo o que acontece ao Espírito é também transitório até que este chegue a condição de Puro Espírito
Abração,
Moura
Título: Re: Deturpações da Boa Nova Fonte: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: lucidio em 08 de Março de 2010, 21:09
Olá a todos,

É mesmo formidável o livro do Dr Celestino, embora eu não tenha condições de analisar a propriedade das traduções porque não sei hebraico, grego nem latim.

Acabo de ler o livro "O que Jesus disse e o que Jesus não disse" do especialista Bart Erhman. Ele fala (como HCM em "O Evangelho deTomé") das versões siríacas e coptas.

Concordo: nada impede que homens cultos estudem os manuscritos cristãos, mas é interessante que ortodoxos, por definição veem sua crença como superior a tudo, se preocupem em conhecer outras fés.
De toda forma, a pobreza de escritos em hebraico, não os torna mais confiáveis que outros para a empreitada.

Quanto a nossos irmãos de batina....talvez estudem o espiritismo para combatê-lo e, se possível, retardar sua divulgação. Enquanto isso usufruem do privilégio de controla rmilhões de mentes. Será bom enquanto durar.....

Abraços,

Lucídio


Título: Re: Deturpações da Boa Nova Fonte: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: AlexG em 08 de Março de 2010, 21:13
Alô! Anton.
Alô! Mourarego,

Concordo e agradeço por aprofundar ainda mais o pensamento sobre a passagem.

Obrigado.

AlexG
Título: Re: Deturpações da Boa Nova Fonte: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: Mourarego em 09 de Março de 2010, 14:17
Olá a todos,

É mesmo formidável o livro do Dr Celestino, embora eu não tenha condições de analisar a propriedade das traduções porque não sei hebraico, grego nem latim.

Acabo de ler o livro "O que Jesus disse e o que Jesus não disse" do especialista Bart Erhman. Ele fala (como HCM em "O Evangelho deTomé") das versões siríacas e coptas.

Concordo: nada impede que homens cultos estudem os manuscritos cristãos, mas é interessante que ortodoxos, por definição veem sua crença como superior a tudo, se preocupem em conhecer outras fés.
De toda forma, a pobreza de escritos em hebraico, não os torna mais confiáveis que outros para a empreitada.

Quanto a nossos irmãos de batina....talvez estudem o espiritismo para combatê-lo e, se possível, retardar sua divulgação. Enquanto isso usufruem do privilégio de controla rmilhões de mentes. Será bom enquanto durar.....

Abraços,

Lucídio




Exatamente mano Lucídio, noão diria pobreza mas a dificuldade numa tradução mais limpa do pouco em aramaico que se teve, dificulta muito.
Veja que naquele tempo, o papiro ainda não era muito empregado, e eles usavam pelos de animais e escreviam naquele formato esquisito onde um pingo também era letra, assim com não havia esferográficas e a ponta de madeira que usavam como pena deixava pingar muito, houve muito desentendimento entre os tradutores, e mais ainda, cada tribo tinha um modo todo seu de escrever, e por isso também tanta interpolação.
vem daí a expressão "Tradutore, traditore" que quer dizer "tradutor, traidor" numa alusão aos erros de tradução e as ditas interpolações.
Abração,
Moura
Título: Re: Deturpações da Boa Nova Fonte: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: Tib em 10 de Abril de 2010, 04:05
Obrigado pelas informações! Tó só de camarote.

abraço.
Título: Re: Deturpações da Boa Nova Fonte: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: Conforti em 10 de Abril de 2010, 16:41
          Amigos foreiros,
          Companheiros de viagem. Bom dia.
          Parece que, enfim, alguém lança alguma ‘luz’ nas palavras de Jesus. Embora, na visão das doutrinas cristãs, o que acima foi dito pareça absurdo, o fato é que as escrituras foram manipuladas para atender a interesses políticos e, sobretudo, a conveniências da igreja cristã nascente. E, se não tomamos cuidado, vamos ‘comer gato por lebre’.
          Quando dizemos que devemos questionar tudo, venha de onde vier, alguns dizem: “Para que questionar se a fonte de onde veio essa informação merece nossa total confiança?!”.
          Agora um companheiro cita o mais importante Rabino do Rio, corrigindo aquela tradução tão aceita por todos. Não que aí esteja a prova conclusiva do que temos dito, mas é mais uma voz que se junta a outras tantas.
          Vejam:         
          Conforme os Evangelhos, Jesus disse “Ninguém vai ao Pai senão por mim”. - Não teria ele dito: “Ninguém vai ao Pai senão pelo ‘eu’’? Afirmou também: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida”. - Não teria afirmado: “O ‘eu’ é o caminho, a verdade e a vida”?
          Analisem!  As escrituras, nesses dois mil anos, passaram por tantas traduções, gramáticas, interpretações, e sofreram a influência de tantos interesses, costumes e culturas tão diferentes! 
          Mas qual a diferença dessas interpretações? Uma diferença importantíssima e que não podemos, de modo algum, ignorar. Como todos os místicos ocidentais e orientais, de séculos ou milênios atrás e de hoje, a busca de Deus tem de ser realizada penetrando-se nas profundezas do ‘eu’. Como ensinou Teresa de Ávila, e por isso quase foi executada pelo fogo, por determinação da igreja romana: O caminho para o encontro com Deus é na direção do ‘eu mesmo’.
          Teresa de Ávila, às noviças: “É insensato vocês desejarem entrar no reino dos céus, sem primeiro entrarem em vocês mesmas, porque Deus está dentro de cada um de nós”.
          Jesus: “Não direis: ei-lo ali ou ei-lo acolá, pois o reino de Deus já está dentro de vós”.
          Paulo: “O Senhor habita em vossos corações”, “Vós sois o templo do Altíssimo”, e tantas coisas mais. 
          Pietro Ubaldi: “O ‘eu’ é uma estrada que se prolonga ao infinito... na direção de Deus”.
          Maister Echkart, místico cristão: “Quando um homem pensa que tem de sair de si próprio para encontrar ou buscar a Deus, ele está errado. Eu não encontro Deus fora de mim, nem o imagino exceto como algo meu e em mim. Algumas pessoas imaginam credulamente que verão Deus como se Ele estivesse ‘lá’ e elas ‘aqui’. Não é assim. Deus e eu somos um; eu-Ele e Ele-eu, nem mais nem menos; todos somos UM só”.     
          Santo Agostinho: “Senhor, muito perambulei como uma ovelha desgarrada, procurando-Te lá fora, com a mente angustiada, e não Te encontrei, porque em vão procurei fora de mim aquele que estava dentro de mim”.
          Paul Brunton, Ph.D., yoga: “Se o homem quer despertar, se quer compreender a si mesmo, deve enfrentar o fato de que o verdadeiro caminho para Deus é para dentro dele mesmo; deve dirigir-se diretamente para seu interior; não há outro caminho”.
          Hermógenes, um buscador da verdade: “Não obstante nossa aparente miséria, aparentes imperfeições e fraquezas, crenças e religiões, suposições, ilusões e culturas, nossa aparente pequenez, reduzida visão e compreensão,... aqui, dentro de nós, se encontra o Senhor’.

          É só procurar que vamos encontrar muitas afirmações de que a busca de Deus deve ser feita ‘entrando’ em nós mesmos. Todo o misticismo, centenas de místicos afirmam a mesma coisa: o caminho para o encontro com Deus é nosso ‘eu’.

         Se algum amigo desejar, trarei muitos testemunhos mais.

   


Título: Re: Deturpações da Boa Nova Fonte: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: MarcoALSilva em 10 de Abril de 2010, 17:07

Por que se preocupar com as traduções da Bíblia?

O texto todo é um emaranhado de livros menores juntados sabe-se lá por quem e em que épocas...

De todos os ditos "livros sacros" a Bíblia é o que menos inspira confiança quanto à origem e, seguramente, o que menos poderia ostentar "legitimidade" quanto ao texto pretensamente original...

Não confundamos o Cristo com o cristianismo. Não confundamos o "ser cristão" com a cristandade atual.

Depois de tantos concílios e revisões cheias de interesses terrenos, a Bíblia não merece em minha estante senão o lugar de apoio, deitada, aos demais livros.

Que me perdoem os que, eventualmente, me considerarem desrespeitoso. Não tenho devoção por rigorosamente nada criado pelo homem como atalho para a divindade.
Título: Re: Deturpações da Boa Nova Fonte: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: Tib em 12 de Abril de 2010, 02:22
Como todos nós deste fórum já sabemos, a bíblia não é a palavra de Deus de capa a capa como muitos outros acreditam. No entanto é um documento histórico. É profético, pois muitas coisas se confirmaram. E em se tratando de Jesus se torna sublime, não foi à toa que a espiritualidade o escolheu como tema central para nossas volições morais superiores. A bíblia tem seu lugar certo em qualquer mini ou mega biblioteca, mas deve ser lido e interpretado com cautela.

agradeço as valiosíssimas informações.

abraço