Forum Espirita

CODIFICAÇÃO => O Evangelho Seg. Espiritismo => Tópico iniciado por: Almeida em 18 de Abril de 2006, 14:20

Título: Cap. 09 - BEM-AVENTURADOS OS MANSOS E PACÍFICOS
Enviado por: Almeida em 18 de Abril de 2006, 14:20


O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO

Cap. IX – Bem-Aventurados os Mansos e Pacíficos

INJÚRIAS E VIOLÊNCIAS


“Bem aventurados os mansos, porque eles possuirão a Terra”. (1)
“Bem aventurados os pacíficos, porque serão chamados filhos de Deus”.(2)

As pesquisas de opinião pública sobre o que mais preocupa o homem atual colocam a violência entre as primeiras.
Realmente a todo instante presenciamos atos que causam espanto. A perplexidade assoma e ficamos indecisos sobre o que fazer e sem saber o porquê de alguns acontecimentos tal o grau de insanidade.
Tais ocorrências se dão tanto no âmbito, familiar, social, profissional, político, etc. Na maioria das vezes a violência parece ser o meio que os homens encontram para resolver seus problemas, suas divergências mesmo ideológicas.

O Espiritismo, o Consolador, lança luzes meridianas sobre esse tema.
Mostra que toda essa violência é efeito.
As causas são oriundas do estágio evolutivo do homem.

Estudos antropológicos mostram que mais da metade da população terrestre (60 a 70%) é formada por espíritos ainda de mente fixa na região dos movimentos instintivos, na infância do conhecimento. Não sabem criar sensações e vida a não ser mobilizando os recursos da força sexual.
Movem-se no subconsciente. (3)
Outra parte (30 a 40%) está acima do predomínio dos instintos, porém, mesmo quando voltadas a trabalhos proveitosos visam o relevo pessoal; são prepotentes, autoritários, egocêntricos.
Quando se arrependem e o remorso os move na busca de amenizar suas dores, lotam as casas assistenciais, os templos, os hospitais.
Trabalham estimulados pelo Consciente. (3)

Pequena parte da humanidade (1 a 3%) conseguiu ultrapassar as etapas anteriores e buscam atingir a sublimação dos sentimentos. Vivem em regime de responsabilidade individual e não buscam a alegria na satisfação das necessidades do corpo físico nem da evidência pessoal. Alegram-se em poder contribuir para o bem e o progresso. Pressentem a Divindade e anseiam pela identificação com Ela.
Sintonizam-se com o Superconsciente. (3)

Diante desse quadro torna-se compreensível o porquê da predominância da brutalidade no orbe Terreno.

No entanto o destino da Terra é a sua evolução. É a sua promoção de Planeta de Expiação e Provas para Planeta de Regeneração, na escala Kardequiana.
Pela Lei de Progresso, e fruto do esforço individual em adequar-se a ela, paulatinamente essa heterogeneidade evolucional deixará de ser tão evidente pela sublimação natural das sensações humanas.
Desse modo, os mansos e os pacíficos predominarão e serão os herdeiros da Terra mesmo quando da sua promoção a mundo de regeneração.
Serão os que saberão dar o devido valor às suas conquistas materiais e espirituais, utilizando-as de modo a dar causa à Paz e a Harmonia entre os homens.


(1) O Evangelho Segundo Mateus – capítulo 5 versículo 4
(2) O Evangelho Segundo Mateus – capítulo 5 versículo 9
(3) André Luiz – No Mundo Maior – capítulo 3

São Paulo/Brasil, 18/04/06


Título: Re: Cap. 09 - BEM-AVENTURADOS OS MANSOS E PACÍFICOS
Enviado por: Peregrino em 19 de Abril de 2006, 01:49

Olá, Almeida  :)

Muito bem focado seu estudo deste ponto, em concordância com os n.º174, n.º184a e n.º185 do Livro dos Espiritos: quem não progredir arrisca-se a ser despejado quando a Terra mudar seu estatuto. Os mansos e pacificos herderão a Terra. os outros, porque têm o livre arbitrio, mas não podem impedir o progresso do planeta, reencarnarão em planeta igual a Terra actual, pois é o ambiente que precisam para progredir. Eis a lei dos afins, bem como a lei da evolução e progresso.

Um abraço.
Título: Re: Cap. 09 - BEM-AVENTURADOS OS MANSOS E PACÍFICOS
Enviado por: Paulo Inacio em 20 de Abril de 2006, 00:38
Almeida

Eu ainda estou a ler o ESE pela primeira vez.

Estou seguindo as suas observaçoes e meditando para compreender melhor.

Bem haja,amigo.
Título: Re: Cap. 09 - BEM-AVENTURADOS OS MANSOS E PACÍFICOS
Enviado por: Almeida em 24 de Abril de 2006, 15:12


Prezado Paulo Inácio

Muito bem.
Entendo que o objetivo desse Fórum Espírita é justamente este; o de despertar em nós o gosto pelos estudos da Doutrina.

O estudo da codificação kardequiana nos seus três aspectos; Científico, Filosófico e Religioso redunda no conhecimento de nós mesmos. Conseqüentemente nasce o equilíbrio emocional e nos direcionamos com mais segurança para a solução das nossas reais necessidades evolutivas.

Além da Codificação, a literatura espírita foi enriquecida pela mediunidade melhor compreendida atualmente.
Os livros psicografados pelos Srs.Francisco Cândido Xavier, Divaldo Pereira Franco, entre outros, oferece muito material para pesquisa e aprofundamento dos fundamentos Espíritas facilitando assim o seu entendimento e a sua aplicação em nossas vidas.

Sigamos em frente, pois “a cada um é dado segundo as suas obras”.

Fraternalmente


Título: Re: Cap. 09 - BEM-AVENTURADOS OS MANSOS E PACÍFICOS
Enviado por: Almeida em 24 de Abril de 2006, 16:59


O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO

Cap. IX – Bem-Aventurados os Mansos e Pacíficos

INJÚRIAS E VIOLÊNCIAS


“Ouvistes que foi dito aos antigos: Não matarás, e quem matar será réu no juízo. Pois eu vos digo que todo o que se ira contra o seu irmão será réu no juízo; e o que disser a seu irmão: raca, será réu no conselho; e o que disser: és louco, merecerá a condenação do fogo do inferno.” (1)

Conscientes de que o homem é o fautor de suas próprias dores e também das suas alegrias, e estando ele mesmo incluído no contexto, as dificuldades de convívio que se observam convertem-se em convite para a reflexão individual.

A busca da elevação dos sentimentos, o esmero nas manifestações das atitudes, enfim, a reforma-íntima na recomendação Espírita, se apresentam como contribuições para a formação de um mundo melhor.

A violência não se apresenta somente nos acontecimentos exteriores, ostensivos, escandalosos, mas, muito amiúde, na intimidade dos relacionamentos onde, invigilantes, não raro, o homem fere e agride por palavras ou comportamentos, por se descuidar da qualidade das energias mentais que acumula em si mesmo, descarregando-as inadvertidamente nos momentos de dificuldades emotivas.

O pensamento é a mola propulsora da vida e se manifesta pelas palavras.
André Luiz adverte que “a voz de cada pessoa está carregada pelo magnetismo dos seus próprios sentimentos”. (2)

O comportamento bilioso gera energias que se impregnam na aura de seu emissor transformando-o na primeira vítima dos males que causa pela dificuldade de sintonia com vibrações que inseririam a mansuetude, o respeito, a amizade real, a caridade enfim, no seu campo de atuação.

“( ) todo o que se ira contra o seu irmão será réu no juízo; e o que disser a seu irmão: raca, será réu no conselho ( )” repetimos.

“O corpo é a embarcação.
O pensamento é a força.
A língua é o leme”.
(3)


(1) O Evangelho Segundo Mateus- capítulo 5 versículos 21 e 22
(2) André Luiz – Sinal Verde – item 3
(3) Emmanuel – O Espírito da Verdade – item 49




São Paulo/Brasil, 24/04/06