Forum Espirita

CODIFICAÇÃO => O Evangelho Seg. Espiritismo => Tópico iniciado por: lconforjr em 15 de Fevereiro de 2015, 16:16

Título: A prática do bem e do mal
Enviado por: lconforjr em 15 de Fevereiro de 2015, 16:16

..................

      Amigos, se o Mestre Jesus no seu evangelho aconselha que todos nós façamos o bem ("amai-vos uns aos outros, como eu vos amei!"), qual é a causa de tantos não atenderem a esse sábio conselho, fazendo o mal e, em consequência, deixando este nosso mundo envolvido por ações de extrema maldade? Essa é uma pergunta q sempre me ocorre mas q, por mais q reflita, não consigo encontrar resposta para ela.

.................
Título: Re: A prática do bem e do mal
Enviado por: Kazaoka em 16 de Fevereiro de 2015, 02:44
993 Não existem pessoas que só têm o instinto do mal e são inacessíveis ao arrependimento?

– Já vos disse que o Espírito deve progredir sem parar. Aquele que nesta vida tem apenas o instinto do mal terá o do bem numa outra, e é para isso que renasce muitas vezes, porque é preciso que todos avancem e atinjam o objetivo. Apenas uns o alcançam num tempo mais curto; outros, num tempo mais longo, de acordo com a sua vontade. Aquele que tem apenas o instinto do bem já está depurado, mas pode ter tido o do mal numa existência anterior.
Título: Re: A prática do bem e do mal
Enviado por: lconforjr em 17 de Fevereiro de 2015, 12:49

Re: A prática do bem e do mal

      Ref resp #1 em: 160215, às 02:44, de Kazaoka

      Kaza citou: 993 Não existem pessoas que só têm o instinto do mal e são inacessíveis ao arrependimento? Resp: – Já vos disse que o Espírito deve progredir sem parar. Aquele que nesta vida tem apenas o instinto do mal terá o do bem numa outra, e é para isso que renasce muitas vezes, porque é preciso que todos avancem e atinjam o objetivo. Apenas uns o alcançam num tempo mais curto; outros, num tempo mais longo, de acordo com a sua vontade. Aquele que tem apenas o instinto do bem já está depurado, mas pode ter tido o do mal numa existência anterior.

      Conf: olá, jovem Kaza, não entendi. Como vc não esclareceu, pergunto se sua citação acima é apenas um comentário sobre o assunto, ou se tem a finalidade de responder a pergunta da msg inicial.

     Um abraço.
................
Título: Re: A prática do bem e do mal
Enviado por: Jean Reno em 23 de Maio de 2015, 04:59

..................

      Amigos, se o Mestre Jesus no seu evangelho aconselha que todos nós façamos o bem ("amai-vos uns aos outros, como eu vos amei!"), qual é a causa de tantos não atenderem a esse sábio conselho, fazendo o mal e, em consequência, deixando este nosso mundo envolvido por ações de extrema maldade? Essa é uma pergunta q sempre me ocorre mas q, por mais q reflita, não consigo encontrar resposta para ela.

.................


A causa é que, dispondo de livre arbítrio, buscam sempre atender em primeiro lugar às suas próprias vontades, aos seus próprios interesses, sem se importar com os prejuízos que possam estar causando aos seus semelhantes.




Título: Re: A prática do bem e do mal
Enviado por: lconforjr em 26 de Maio de 2015, 19:36
Re: A prática do bem e do mal

      Ref resp #3 em: 23 de Maio de 2015, 04:59, de Jean Reno

      Citação de: lconforjr em 15 de Fevereiro de 2015, 16:16: “Amigos, se o Mestre Jesus no seu evangelho aconselha que todos nós façamos o bem ("amai-vos uns aos outros, como eu vos amei!"), qual é a causa de tantos não atenderem a esse sábio conselho, fazendo o mal e, em consequência, deixando este nosso mundo envolvido por ações de extrema maldade? Essa é uma pergunta q sempre me ocorre mas q, por mais q reflita nas lições da DE, não consigo encontrar resposta para ela.
....
      Jean disse: A causa é que, dispondo de livre arbítrio, buscam sempre atender em primeiro lugar às suas próprias vontades, aos seus próprios interesses, sem se importar com os prejuízos que possam estar causando aos seus semelhantes.

      Conf: Olá, amigo Jean, me perdoe, mas, do mesmo modo que não entendi a reposta que o Kazaoka deu logo antes da sua, tb não entendi a sua; como o Kaza, vc deu apenas uma “meia–resposta”, uma resposta incompleta pois não diz pq, dispondo do livre-arbítrio, nós escolhemos fazer o mal, podendo escolher fazer o bem; nem pq é que nossa vontade é de sempre atender em primeiro lugar aos nossos próprios interesses, sem nos importarmos com os prejuízos que possamos estar causando aos seus semelhantes, concorda? Fomos criados assim por Deus? Evidentemente, conforme a doutrina, não! Então pq nos tornamos assim?
.............     

Título: Re: A prática do bem e do mal
Enviado por: Vitor Santos em 27 de Maio de 2015, 01:20
Olá amigos

A realidade integral e as certezas absolutas não se conseguem alcançar, aqui neste globo, todavia a resposta do amigo Kazaoka parece-me a mais lógica.

A DE inclui nos respetivos princípios a inevitável evolução dos espíritos. O comportamento dos espíritos é correspondente ao nível de evolução de cada espírito, bem como o tipo de mundo onde encarna. E a capacidade de decidir e controlar o comportamento também evolui com o espírito.

A capacidade de decidir e de agir, que é limitada, pois vivemos em sociedade, só é plenamente consciente e voluntária quando conseguimos prever o resultado e o impacto das nossas decisões em nós e nos outros, na presente encarnação e para lá da mesmas e temos consciencia das várias alternativas que se nos apresentam. Só o espírito puro é plenamente consciente das decisões que toma. Nós temos a consciencia das decisões que tomamos dentro das limitacoes que a nossa sabedoria, inteligência e força de vontade nos permitem.

Mau e bom são conceitos relativos, aplicaveis às ações e não às pessoas ou aos espíritos. Nos classificamos as ações do nosso ponto de vista, em determinado momento. E, muitas vezes aquilo que nos parecia um mal pode vir a parecer-nos mais tarde um bem, e vice-versa. A moral pode ser mais ou  menos consensual em determinadas épocas  e regiões do globo. Mas não é universal, depende dos costumes de cada pais e regiao.

Jesus de Nazaré encontrou uma forma de definir bem e mal relativas.Mal é fazer o que queremos que nos façam a nós. Mal é fazer aquilo que reprovamos nos outros.

Quando Jesus diz para amar o próximo como a si mesmo e amar até os inimigos, no contexto atual pode ser lido como não ser violento e não ser vingativo, num primeiro nível. Amar uma pessoa estranha como amar um filho ou um irmao não é natural. O facto de estarmos encarnados limita-nos muito. Há pessoas mais capazes de se aproximar dos ensinamentos de Jesus, mas, em média nós vemos os outros como estranhos, e a nossa confiança neles custa a adquirir.

Agora a questão de saber porque é que aqui na Terra não nos comportamos de forma mais próxima ao que Jesus ensinou, segundo a DE depende do nível de evolução dos espíritos quer a cada momento aqui habitam Todavia, em mundos onde habitam espíritos mas evoluidos decerto as pessoas comportam-se de forma mais próxima dos ensinamentos de Jesus. O universo é como é, não é necessariamente aquilo que nos parece logico. A logica que está em jogo é a lógica do Criador. E se Ele é a Inteligência suprema do universo nao está na nossa capacidade compreende-la. muito menos encarnados aqui na Terra.

Bem haja
Título: Re: A prática do bem e do mal
Enviado por: Jean Reno em 01 de Junho de 2015, 06:56

não diz pq, dispondo do livre-arbítrio, nós escolhemos fazer o mal, podendo escolher fazer o bem



Não existe reposta lógica para essa questão.

Responda:

Por que Deus quis criar o Universo ao invés de não criar nada?