Forum Espirita

GERAL => Mensagens de Ânimo => Tópico iniciado por: Det's me!... em 08 de Março de 2007, 01:58

Título: Voce lembra daquela tocante historia do livro O PEQUENO PRÍNCIPE?.....
Enviado por: Det's me!... em 08 de Março de 2007, 01:58
Muita Paz!


[size=10pt]VOCÊ LEMBRA DAQUELA TOCANTE HISTÓRIA DO LIVRO O PEQUENO PRÍNCIPE?

SUSAN ANDREWS

Bom,

existe uma história mais tocante ainda que aconteceu de fato com o criador do Pequeno Príncipe, o escritor francês Antoine de St. Exupéry. Poucas pessoas sabem que ele lutou na Guerra Civil
Espanhola, quando foi capturado pelo inimigo e levado ao cárcere para ser executado no dia seguinte.

        Nervoso, ele procurou em sua bolsa um cigarro, e achou um, mas suas mãos estavam tremendo tanto que ele não podia nem mesmo levá-lo à boca.
Procurou fósforos, mas não tinha, porque os soldados haviam tirado todos os fósforos de sua bolsa.

Ele olhou então para o carcereiro e disse: "Por favor, usted tiene fosforo?".

O carcereiro olhou para ele e chegou perto para acender seu cigarro. Naquela fração de segundo, seus olhos se encontraram, e St. Exupéry sorriu.

         Depois ele disse que não sabia por que sorriu, mas pode ser que quando se chega perto de outro ser humano seja difícil não sorrir. Naquele instante, uma chama pulou no espaço entre o coração dos dois homens e gerou um sorriso no rosto do carcereiro também.

Ele acendeu o cigarro de St. Exupéry e ficou perto, olhando diretamente em seus olhos, e continuou sorrindo. St. Exupéry também continuou sorrindo para ele, vendo-o agora como pessoa, e não como carcereiro.

        Parece que o carcereiro também começou a olhar St. Exupéry como pessoa, porque lhe perguntou:
"Você tem filhos?". "Sim", St. Exupéry respondeu, e tirou da bolsa fotos de seus filhos. O carcereiro mostrou fotos de seus filhos também, e contou todos os seus planos e esperanças para o futuro deles.

Os olhos de St. Exupéry se encheram de lágrimas quando disse que não tinha mais planos, porque ele jamais os veria de novo. Os olhos do carcereiro se encheram de lágrimas também.

E de repente, sem nenhuma palavra, ele abriu a cela e guiou St. Exupéry para fora do cárcere, através das sinuosas ruas, para
fora da cidade, e o libertou. Sem nenhuma palavra, o carcereiro deu meia-volta e retornou por onde veio.
St. Exupéry disse: "Minha vida foi salva por um sorriso do coração".

         O que foi aquela "chama" que pulou entre o coração desses dois homens? Isso tem sido tema de intensa pesquisa atualmente, na medida em que os cientistas estão se dando conta de que o coração não é meramente uma bomba mecânica, mas um sofisticado sistema para receber e processar informações.

De fato, o coração envia mais mensagens ao cérebro que
o cérebro envia ao coração!
         Como disse o filósofo francês Blaise Pascal:

"O coração tem razões que a própria razão desconhece".

Estados emocionais negativos, como raiva ou frustração, geram ondas eletromagnéticas totalmente caóticas do coração, como se estivéssemos pisando no acelerador e no breque simultaneamente.

Esse estado de batimentos desordenados é chamado de "incoerência cardíaca" e está ligado a doença cardíaca, envelhecimento precoce, câncer e morte prematura.

        Em estados de amor ou gratidão, nosso batimento cardíaco torna-se "coerente". Isso diminui a secreção dos hormônios do estresse, reduz a depressão, hipertensão e insônia, melhora o sistema imune e aumenta a clareza mental.

Essa é uma das razões pelas quais tem sido provado que as emoções positivas estão associadas à boa saúde física e mental - e à longevidade.

Essa irradiação coerente do coração - essa "chama" de genuína afeição – pode afetar pessoas a uma distância de até 5 metros!

Logo, na próxima vez em que você estiver numa situação difícil, respire profundamente, lembre-se de St. Exupéry e do Pequeno Príncipe e irradie a energia de seu coração.

Como o Pequeno Príncipe nos lembrou, "somente com o coração podemos ver com clareza".  
[/size]



Abraceijos :-*
Luís
Título: Re: Voce lembra daquela tocante historia do livro O PEQUENO PRÍNCIPE?.....
Enviado por: Ana Ang em 09 de Março de 2007, 03:44
Luis,

Citar
Um fugaz acto, gesto ou palavra, podem alterar por completo o nosso destino e de todos os que nos rodeiam... para o bem ou para o mal

Impossível deixar de relacionar a tua assinatura!

Jesus perdoou seus algozes, Paulo isentou os seus em todos os sacrifícios pela fé, Francisco de Assis bendisse o fogo que lhe queimou os olhos... Exupéry confabulou amigavelmente com o carcereiro... Se dispuséssemo-nos a retribuir todo mal com amor, quantos resultados igualmente sublimes alcançaríamos...

Obrigada pela historinha! :)

Abraços!
Título: Re: Voce lembra daquela tocante historia do livro O PEQUENO PRÍNCIPE?.....
Enviado por: Det's me!... em 15 de Março de 2007, 02:36
oi anapl......

td de bom.....

relamente qd cheguei a este espaço axei por bem dcolocar algo ke me dissesse muito, num relativamente curto espaço de palavras.

tinha comprado um dvd do filme O EFEITO BORBOLETA (Butterfly effect), pois num grupo da internet a que eu pertencia, o pessoal do brasil, havia comentado o filme.  não havia disponivel no encomendei entao na fnac e comprei.

ele sobretudo nos fala das minimas coisas, ke não tem retorno possivel...... isto é, se nós fizermos uma escolha, ela nos leva por um caminho e o futuro terá um sentido..... se optarmos por outro caminho, ele nos levará a um destino diferente..... e isto nas mais pequenas coisas....

segundo a segundo, conforme nossas opções, estamos construindo o nosso futuro.

um pouco como o filme DOIS DESTINOS, com o nicolas cage e a tea leoni.

curiosamente aki há meio ano atras, vi um filme ke adorei do woody allen sob o titulo MATCH POINT...... vem no mesmo sentido.... e mesmo akilo ke nós momentaneamente achamos mau para nós.... num furturo até relativamente proximo pode ser de excelentes resultados.

abraceijos :-*
luis



ps..... já o ultimo dele SCOOP..... axei um flop
Título: Re: Voce lembra daquela tocante historia do livro O PEQUENO PRÍNCIPE?.....
Enviado por: Ana Ang em 15 de Março de 2007, 03:31
Luis, assim passarei a vida agradecendo-te... :D

Anotei os nomes dos filmes que indicaste. Parece-me que já assisti ´efeito borboleta´ e tive a mesma impressão que relataste, sobre a relevância de pequenos atos e as consequências decorrentes.

Aprendo muito com os exemplos que colhemos nestas historietas, trazendo para a intimidade o conhecimento da lei de causa e efeito, tão bem definida por Jesus em ´cada qual segundo as suas obras´... O imperativo do amor, do perdão incondicional, da consciência de que apenas vislumbramos parte das verdades, de que o futuro não é mero ato previamente traçado pelo teatro da Vida...

Obrigada novamente! ;)

Abraços fraternos!