Forum Espirita

GERAL => Mensagens de Ânimo => Tópico iniciado por: Atma em 18 de Agosto de 2008, 22:51

Título: Os Dons Espirituais!
Enviado por: Atma em 18 de Agosto de 2008, 22:51
A Aproximação à verdade, é um incessante romper da ignorância.


A respeito dos dons espírituais, não quero, irmãos, que sejais ignorantes.
 I Coríntios, 12:1

O momento soou na aurora do tempo para as coisas espirituais. A distribuição não é por igual em todo o mundo, cada nação, cada lugar ou pessoa, em particular, recebe um convite, de maneira que suas possibilidades possam ser registradas com eficiência.

Os clarins do mundo espiritual tocam sem parar, porque a humanidade passa por uma curvatura evolutiva e carece de ajuda dobrada, assistência que esta sendo ministrada pelo espírito de verdade que o Cristo, por misericórdia, nos concedeu, em nome de Deus.

Todo o progresso nos variados departamentos do saber humano, com rapidez impressionante, se deve à aproximação das inteligências superiores ao rebanho humano que, quase inconsciente, não usa bem o tesouro divino que recebe, desperdiçando inúmeras oportunidades de ser útil. No entanto, esperamos que esse ensaio na feitura do bem seja curto, e que os responsáveis compreendam com ligeireza de raciocínio o modo pelo qual deverão empregar as possibilidades valiosas que estão recebendo em nome dos Céus. Caminharão então para a paz - com grande regozijo - pois, com isso, poderá nascer na Terra a verdadeira felicidade de viver amando, sobretudo a Deus.

Cada alma, no clima que lhe é próprio, vê chegar a hora do despertar coletivo. Irmãos, não vos assusteis, pois os chamados se sucedem, e cada qual é mais objetivo. É o próprio Evangelho que nos diz este adágio: A Deus ninguém engana.

A lavoura humana já está madura, e os ceifeiros, oriundos dos Céus, estão chegando para cortar e reunir, senão arrancar, todo o joio que floresceu junto aos trigais, e lançarem-no ao fogo, de maneira a dar trégua à pureza, a fraternidade, ao amor, a caridade, a tolerância, e ao perdão. Depois, o trigo divino colhido e tratado será semeado em toda Terra, no sentido de crescer e frutificar com a palma da vitória, sem nenhum contratempo da parte dos contrários da verdade. O joio representa a maldade e o trigo, o amor que será estendido.

Disse Paulo aos Coríntios sobre os dons espirituais: A cerca dos dons espirituais, não quero, irmãos, que sejais ignorantes. O Apóstolo desdobrava todos os seus esforços, no afã de que seus filhos conhecessem os dons espirituais, e não somente isso, mas também fizessem uso dos talentos valiosos dos Céus.

E foi graças ao gigantesco trabalho dos apóstolos do Cristo, enfrentando toda ordem de problemas, de contradições, de sofrimentos, que a Boa Nova do reino de Deus se instalou no mundo para sempre. Ela alojou-se, não nos luxuosos pergaminhos dos sacerdotes e dos políticos, mas como letras simples, as rústicas escriturações dos companheiros do Mestre, de maneiras a servir aos sofredores, aos oprimidos e aos simples, de boa vontade.

Os preceitos do Divino Amigo não encontraram ambientes na mente fervente dos doutos, nas idéias agressivas dos abastados, mas fizeram moradas nos corações arrependidos e preparados para o amor. E, esquecendo-se a si mesmos, os companheiros da fé renovada em Cristo, fizeram como que ela  chegasse até nossos dias, aceitando-a por nela sentirem a verdade.

Os discípulos alimentavam a confiança de que o Cristo estava dentro deles em todos os momentos, espreitando os seus passos e encorajando os maiores arroubos na divulgação da Boa Nova. João Batista lembrava: Deixe que ele cresça e que eu diminua. Este é o lema do trabalho do Cristianismo redivivo: comunicar com a massa humana, fazê-la sentir a verdade e compreendê-la, para que cada criatura multiplique seus dons espirituais, para sua própria felicidade. A revelação de fora da alma funciona apenas como uma ajuda, visando a compreensão que cada Espírito carrega consigo em estado embrionário ensejando a busca da felicidade.

Todo esse movimento dos Céus existe para que nós não sejamos ignorantes no tocante aos dons espirituais, valores eternos consubstanciados pela bondade de Deus, em todos os Espiritos. Sabemos que a evolução se opera por contrate; não obstante, estes contrastes começam a desaparecer desde que o Espírito tome consciência dos seus deveres, antes, suas necessidades de ascenção espiritual.

Quanto mais ignorância, mais contrate haverá. Quanto mais nos inteiramos da ciência do amor, mais transmutação dos contrários e afins. Eis porque o anjo em tudo dá graças ao Senhor, pois encontra a felicidade em tudo. A Doutrina Espírita surgiu como complemto divino nas hostes cristãs. Não querendo igualmente que os novos discípulos do Cristo sejam ignorântes a cerca dos dons espirituais, Kardec, em momento feliz, denominou-os de mediunidade. Na Doutrina dos

Espíritos, as qualidades mediunicas são diversas, mas todas oriundas de Deus. Diversificam-se no mundo como dons variados, para a revelação da verdade, ensaiando o roteiro por onde as almas poderão trilhar em busca da felicidade.

O Espiritismo, como Cristo voltando entre as criaturas, reaviva o Evangelho nas páginas luminosas que transmite aos homens pela mediunidade educada, para que todos os dons sejam igualmente disciplinados. E os dois planos de vida nos ofertarão a água pura, daquela que o Mestre ofereceu à impaciente samaritana.

Almas espiritualistas, ouvi os clarins da nova aurora, pois a melodia é esta: despertai-vos com os talentos que vos foram entregues e caminhai com Jesus, que achareis a Deus.

O Reino de Deus - (Miramez) - JoãO Nunes Maia.  

Atma.