Forum Espirita

GERAL => Mensagens de Ânimo => Tópico iniciado por: Lima_Gil em 16 de Setembro de 2010, 02:28

Título: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Lima_Gil em 16 de Setembro de 2010, 02:28
                                                                                   EM BUSCA DA PAZ

“E tu, menino, serás chamado profeta do Altíssimo, porque irás ante a face do Senhor, a preparar os seus caminhos; para dar ao seu povo conhecimento da salvação, na remissão dos seus pecados, graças à entranhável misericórdia de nosso Deus, pela qual nos há de visitar a aurora lá do alto, para alumiar os que jazem nas trevas e na sombra da morte, e dirigir os nossos pés pelo caminho da paz.”
                                                                 (Extrato do Cântico de Zacarias, pai de João Batista – Lucas, 1: 76 a 79)

A Paz em Deus é, conforme temos repetido, exaustivamente, neste Fórum, o sublime objetivo da Vida para todas as criaturas, por ser a Fonte Inesgotável da eterna felicidade e da alegria permanente. Segundo nos ensina o amorável Espírito Irmão José, no interessante livro “Vigiai e Orai”, através do médium Carlos A. Baccelli:

“A alegria perene está na perfeita integração com Deus.”

Busquemos, assim, a tão sonhada paz interior, mas conscientes de que ela somente se fará em nós à medida que contribuamos, efetivamente, para que a harmonia se estenda também à nossa volta. 

Com a chegada deste novo tópico, o nosso propósito é concitar a todos os irmãos e irmãs que o acessarem, a trazerem, para a nossa reflexão, toda e qualquer contribuição que exalte a paz, até porque acreditamos, por intuição, que a auto-educação moral, a paz e a música deverão se constituir, no Terceiro Milênio, em importantes instrumentos do nosso amado Mestre Jesus para alavancar o processo evolutivo do Espírito Imperecível, em sua jornada incessante em busca do Centro Divino que, estando em toda parte, se aloja, especialmente, no íntimo de todas os seres do Universo Manifesto. Neste “subespaço”, esperamos a intensa participação de nossos amados irmãos e irmãs membros deste abençoado Fórum, mediante valiosas contribuições pertinentes ao tema em foco, compreendendo:

- mensagens;
- orações;
- poesias anímicas e mediúnicas;
- pensamentos;
- citações;
- músicas, hinos e  canções de paz;
- demais formas de exaltação da paz.

Tendo em vista que a grande maioria das mensagens da obra escolhida para ilustrar este novo tópico é do Espírito Icléia, psicografada no LAR DE TEREZA (Local e Sede: Av. Nossa Senhora de Copacabana, 709/504 – Copacabana, Rio de Janeiro, RJ), apresentamos um resumo da curta passagem desse belo Espírito em sua última romagem terrena.
 
NOTÍCIAS DE ICLÉIA

Local e data de nascimento: Rio de Janeiro, 23 de março de 1923.

Desencarnação: Rio de Janeiro. 15 dc outubro de 1933.

Seus pais: Waldemar Ferreira de Abreu e Arlinda Fonseca de Abreu, ambos espíritas.

Perfil: disciplinada e disciplinadora junto aos irmãos.

Apesar da pouca idade, estudava a Doutrina Espírita com os pais.

Inteligente — suas composições escolares eram muito apreciadas e revelavam muito amor pela Natureza, pois sempre falavam de flores, pássaros. rios. borboletas, etc.

No momento da desencarnação. ela mesma fez a prece entregando-se a Téreza d’Ávila.

As primeiras comunicações foram na Cabana Antonio de Aquino, através da médium Marília Carneiro.

Em 1954, sugeriu que se organizasse um trabalho, objetivando a orientação aos pais quanto à educação dos seus filhos, à luz do Evangelho, tendo em vista que as crianças já freqüentavam as aulas de evangelização no Lar de Tereza. Nesse ano, então, pela psicofonia, Idéia ditou mensagens. As reuniões com os pais eram realizadas aos sábados, como se fosse um Culto do Evangelho. Abria-se uma página de um dos livros de Emmanuel, nos quais ele comenta o Novo Testamento, depois, lida a mensagem, os participantes comentavam o texto e Icléia tomava o mesmo tema, desenvolvendo-o de forma a mostrar aos pais como orientar seus filhos. Essa tarefa foi realizada de abril a agosto de 1954.

Concluindo, antecipadamente grato, oferecemos a todos os irmãos e irmãs de jornada, esta bela poesia:

               COLHEITA

Se consegues guardar o coração
Sem queixumes em vão,
Além das nuvens densas,
Feitas em vibrações de sarcasmos e ofensas,
Sem que a força da fé se te degrade,
Quando rugem, lembrando tempestade...

Se olhas para o mal que te rodeia,
Respeitando, em silêncio, a luta alheia,
Se não te fere ouvir
A expressão que te espanca ou te censura,
No verbo avinagrado da amargura,
Sem alterar teu sonho de servir...

Se logras conservar a luz no pensamento,
Ante os assaltos do tufão violento,
Que se forma da injúria que atraiçoa,
E trabalhas sem mágoa e ajudas sem tristeza,
Plantando o reconforto, a bondade e a beleza,
Sem perder a esperança na alma boa...

Se já podes, enfim,
Converter toda lama em trato de jardim
E criar alegria em tua própria dor,
Para auxílio a quem chora ou socorro de alguém,
Então terás chegado à compreensão do bem,
Para viver em paz, na vitória do amor...

                                               Maria Dolores
Do livro:
Antologia da Espiritualidade
Pelo Espírito Maria Dolores
Francisco Cândido Xavier

Título: Re: Os caminhos da Paz
Enviado por: Lima_Gil em 16 de Setembro de 2010, 02:31

1. VIVENCIE A SUA PAZ

Alma irmã, vivencie este momento dedicado a sua paz!
Entre em sintonia com os benfeitores que lhe trarão do plano maior as vibrações sutis de esperança, de fé e confiança em Deus.

Diga contrita: seja comigo, Senhor!

Com o coração mais tranquilo, reveja os motivos que lhe desencadeiam tristeza e amargura.

Sopese-os. Vale sofrer por eles, tanto assim?

Tudo passa! A vida na Terra é uma rápida viagem, favorecendo-nos com preciosas lições.

Cada dor vencida é urna luz que você acende sobre seus passos. Recorde seus problemas e diga a você que eles não surgiram para o derrotarem, mas para que, apoiado na misericórdia divina, você os vencesse!

Lembre-se dos que o ofenderam ou foram injustos com você e veja-os como irmãos seus, criados pelo mesmo Pai, embora estejam portando, ainda, o “virus” da impiedade.

Compadeça-se deles! É sempre preferível ser agredido a agredir; sofrer a ser causa de sofrimento.

Agradeça a Deus por sua voz, que só deve se erguer para falar de realizações positivas.

Agradeça a Deus por seus olhos perfeitos, que deverão se fixar apenas nos aspectos mais belos da vida.

Agradeça a Deus por suas mãos, que deverão se movimentar apenas na realização das boas obras.

Esqueça, assim, tudo que se apresente em termos deprimentes ou negativos.

Esqueça os que erram, os que perseguem...

Esqueça os desonestos. os impiedosos...

Esqueça os avarentos, os exploradores...

Esqueça-os!

Não será você o juiz que sobre eles deitará condenações. Deus os vê e eles vão viver!

Não permita que o que tenham dito ou feito invada o templo de sua mente!

Não guarde detritos! Enfeite a sua casa íntima com as flores da esperança e da paz.

Você pode construir a sua felicidade.

Repita com firmeza: creio em Deus! Creio no poder do Bem e por isso eu sou feliz, e por isso estou cm paz!
                                                                                   
                                                                                                                                              Icléia

Do livro:
Mensagens de Diversos Espíritos
Recebidas no Lar de Tereza
Brumilde M. do Espírito Santo
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Lima_Gil em 16 de Setembro de 2010, 03:25

A PAZ DO MESTRE JESUS

“Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou: eu não vô-la dou como o mundo dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.”
                                                                                  Jesus (João, 14:27)

“...e então, olhando ao redor, para aquele minúsculo grupo de homens, bem próximos de seu coração, e que para tão breves horas seriam destituídos de Sua presença visível, sendo envoltos num dilúvio tonitruante de desastre, que ameaçaria arrancar de seus corpos o próprio hálito e de suas almas a própria vida, Cristo falou-lhes do legado que estava deixando para eles. Materialmente, pouco tinha a deixar. Até mesmo as Suas vestes se tornariam em breve uma propriedade dos soldados encarregados da execução na cruz. Porém, havia algo que Ele lhes daria... Paz... um poderoso presente, realmente!” (Arthur Jonh Gossip).
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 16 de Setembro de 2010, 12:29
    Dia de paz

Um dia vou vencer meus temores,
vou vencer meus defeitos,
Vou vencer, amar e ser amada.
Um dia vou compreender melhor os outros,
vou aprender a esquecer,
vou dar sem cobrar.
Um dia vou andar sem correr,
ir sem fugir,
olhar e ver,
Um dia vou saber perdoar,
vou me desligar da matéria,
vou vencer meu orgulho.
Um dia vou segurar firme a mão dos amigos,
vou esquecer o meu ego,
Um dia vou deixar de fazer da
vida um campo de guerra,
e, assim, vou viver em paz.

        Adriana Gomes
 
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Lima_Gil em 16 de Setembro de 2010, 21:46
Querida irmã Katia:

Mais uma vez, muito obrigado por compreenderes e acatares, com essa tua admirável noção de disciplina e de espírito participativo, os objetivos com que os nossos "subespaços" ou tópicos foram concebidos, postando, em cada um deles, lindas mensagens, como esta, orações , pensamentos e poesias que muito contribuem para o despertar de nossas consciências, nessa jornada incessante, a caminho do Bem Maior. Parabéns, irmã querida, por essa persistência e pelos esforços que empregas para selecionar o que encontras de melhor e mais edificante para a reflexão de todos nós — irmãos e irmãos membros deste abençoado Fórum e visitantes. Muita luz, paz e harmonia a esse teu generoso coração. Sinta, agora, o abraço carinhoso deste irmão e amigo de sempre e para todo o sempre, Gil.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Lima_Gil em 17 de Setembro de 2010, 05:58

VIVA EM PAZ!

Sonhe!
Mas não deseje ser o que você não é — isso é pesadelo.

Almeje!
Mas não queira uma vida igual à de outrem — isso é morte.

Imagine!
Mas não fantasie o que não pode ter — isso é loucura.

Dispute!
Mas não tente vencer o invencível — isso é suicídio.

Fale!
Mas não apenas de si próprio — isso é egoísmo.

Apareça!
Mas não se mostre com orgulho — isso é exibicionismo.

Admire!
Mas não se machuque com inveja — isso é falta de auto-estima.

Avalie!
Mas não se coloque como modelo de conduta — isso é egocentrismo.

Alegre-se!
Mas não em exagero e com alarde — isso é desequilíbrio.

Elogie!
Mas não se desmanche em bajulações — isso é hipocrisia.

Chore!
Mas não se declare um ser infeliz — isso é auto-piedade.

Importe-se!
Mas não cuide da vida do próximo — isso é abandonar a própria vida.

Ande!
Mas não atravesse o caminho alheio — isso é invasão.

Viva!
Feliz com o que pode ter.
Feliz com o que pode ser.

Isso é Paz!

                                                 Silvia Schimidt
Fonte:
Internet
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 17 de Setembro de 2010, 06:51
Querido amigo Lima Gil

Parabéns por compartilhar mais uma bela mensagem para aquecer os nossos corações

Deus te abençoe e ilumine

Abraço carinhoso da amiga de sempre

Katia
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Edgar j em 17 de Setembro de 2010, 10:07
Frutos (Edgar Júnior)

Acreditar na pluraliddade
viajar na imensidão do universo
para que dentro de nós
não continue imerso
o sentimento e conhecimento
de igualdade perante a divina luz da criação.
Depois de longas trilhas percorridas
mergulhados nos assombros da ilusão
o amor vem como acalanto
e nos cobre com seu manto
a caminho da verdade, a razão.
Agora emergidos
percorreremos rotas suaves
traçadas com leveza
e com toda a certeza, vida pós vidas
e que outras virão.
Somos todos frutos da mesma árvore
plantada, adubada e regada com amor pelas mãos do criador.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 17 de Setembro de 2010, 13:23
  MENSAGEM DE PAZ

Na aplicação de qualquer receita destinada à composição da felicidade, não se esqueças do aviso de que a felicidade nasce de ti mesmo.
Não aguardes do mundo a segurança que tão somente poderá ser construída por ti mesmo, dentro de ti.
Nunca menospreze o trabalho que a vida te confiou.
A tarefa que desempenhas hoje é a base de seu apoio futuro.
Aceita-te como és e com aquilo de que disponhas para realizar o melhor que possas.
Observa sempre que não existe criatura alguma destituída de valor e da qual não venhas a necessitar algum dia.
Quanto possível, conserva a luz da virtude que te norteia a elevação, mas não permitas que a tua virtude viva sem escadas para descer ao encontro daqueles que se debatem sob a ventania da adversidade a te pedirem socorro e compreensão.
Se fiel ao campo da verdade que abraças, sem desconsiderar a parte da verdade em que os outros se encontram.
Usa a paciência nas pequenas dificuldades para que não te falte serenidade nas grandes crises que todos somos levados a facear nas trilhas do tempo.
Não te apegues aos anseios da juventude, nem te acomodes com o cansaço de muitos que ainda não aprenderam a viver com a criatividade da madureza.
Recorda que até hoje ninguém descobriu o ponto de interação onde termina a fadiga e começa a ociosidade.
Em qualquer tempo exercita a fortaleza espiritual para que as tuas energias não se dissolvam, de inesperado, quando as calamidades da experiência humana se façam inevitáveis.
Resigna-te a transitar no mundo, entre os que se te revelem na condição de opositores naturais aos teus pontos de vista, mas não formes inimigos nem cultives ressentimentos.
Não abuses e nem brinques com os sentimentos alheios.
Guarda a tua paz, ainda mesmo nas grandes lutas.
Não creias em pessimismo e derrota, solidão e abandono, porque se amas conforme determinam as Leis do Universo, descobrirás a beleza e a alegria em qualquer circunstância e em qualquer parte da Terra.
E jamais desesperes, porquanto sejas quem sejas e estejas onde estiveres, ninguém te pode furtar o privilégio da imortalidade e nem te arredar do Esquema de Deus.

Emmanuel (Chico Xavier)

Amigos sejam bem-vindos..Que a Paz esteja com todos...Sintam-se parte da nossa familia.Estão convidados a participarem com mensagens dentro do tema!!!.Abraços fraterno.

Amigos de jornada..Mta Paz em seus corações...Abraçosa afetuosos!!!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 17 de Setembro de 2010, 17:34
      Cartões de Paz


Cada espírito é um canal de bençãos, em se mantendo ligado às Leis do Criador.

Lembre-se: você pode espalhar compreensão e otimismo.

Contemple a fonte ao dissipar as formações de lama que se lhe atira à corrente.

Não se detenha em pessimismo e azedume.

Qualquer tristeza manifestada impulsiona os tristes a ficarem mais tristes.
Fraqueza à mostra enfraquece os fracos ainda mais.

Encoraje o próximo com o seu sorriso, entregando suas mágoas à Deus.

Nao se sabe de benefício algum que o desânimo tenha realizado.

Siga em frente, criando simpatia e amizade, esperança e cooperação.
Felicidade é um fruto que se colhe da felicidade que se semeia.

Plante amor e paz e a vida lhe trará farta colheita de paz e amor.

Quando a provação lhe apareça, terá surgido o seu momento mais importante para comunicar fé e coragem aos companheiros.

Quando o sofrimento desponte na estrada de alguém, estará você obtendo o instante dourado de auxiliar.

Haja o que houver, distribua confiança e bom ânimo, porque a alegria é talvez a única dádiva que você é capaz de ofertar sem possuir.

Evite amargura e desespero, porque todos estamos seguindo ao encontro  do júbilo imperecível.

Se você não acredita que Deus é plenitude de paz e amor, alegria e luz, pense que a Terra poderá envolver-se nas sombras da noite, mas haverá sempre no Céu a fatalidade do alvorecer.

 
   do livro:Busca e acharás; psicografia de Chico Xavier-autor André Luiz

<BR><a href="http://www.recados.net" >(http://images.paraorkut.com/img/recados/veriados_1138940785_pt014.gif)[/url]

Recados Para Orkut - Click Aqui! http://www.recados.net[/url]
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Lima_Gil em 18 de Setembro de 2010, 03:20

Queridas irmãs e amigas Dothy e Katia:

Muito obrigado pela admirável compreensão com que vocês vêm se conduzindo desde que, há apenas alguns meses, iniciamos essa verdadeira maratona de criação de vários tópicos, cujo objetivo mais importante é proporcionar, a todos os irmãos e irmãos deste abençoado Fórum Espírita, novos e simples canais de acesso à livre manifestação de suas idéias; postagem de mensagens, orações, poesias mediúnicas e pensamentos edificantes; estimular o otimismo e o cultivo da alegria; levantar os eventuais ânimos abatidos; conclamando a todos nós para a urgente necessidade da reforma íntima, a fim de que possamos, progressivamente, nos tornar instrumentos confiáveis para o trabalho com Jesus, por Jesus e para Jesus. Particularmente a vocês — minhas leais e disciplinadas guerreiras da luz — quero expressar a minha mais sincera gratidão, reafirmando, com toda a convicção de minha alma, que levarei, para todo o sempre, a recordação dos doces momentos que tenho desfrutado nesse pouco tempo em que estivemos unidos num mesmo propósito de estudar, trabalhar, atrair e incentivar a outrem, e fazer novas amizades, para aprendermos juntos a cultivar o amor, a paz e a fé fundamentada nos princípios inalienáveis do Espiritismo Evangélico, a Grande Esperança da Nova Era de Aquário,no início deste Terceiro Milênio, em que a Humanidade Terrestre é conclamada a despertar para as inolvidáveis Verdades do Espírito Imperecível. Perseverem, amadas amigas e irmãs em Cristo Jesus! Jamais permitam que a chama que juntos acendemos neste valioso espaço venha a se desvanecer! Quando, eventualmente, se sentirem cansadas, desiludidas, deprimidas ou vacilantes, lembrem-se de que temos um Divino Amigo e que é, em Seu Augusto Nome, que eu deposito em vocês a extrema confiança de minha alma. Parabéns, amigas do meu coração, e que a Doce Paz do Divino Carpinteiro esteja sempre com minhas amadas e inesquecíveis irmãs. Beijos e abraços carinhosos, do vosso irmão e amigo de sempre, e para todo o sempre,
Lima_Gil.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Lima_Gil em 18 de Setembro de 2010, 03:28
Prezado irmão Edgar júnior:

Boa noite e prazer em conhecê-lo! Estamos todos muito felizes com a sua visita, trazendo à nossa reflexão essa bela mensagem de sua autoria. Seja bem-vindo, irmão querido, que aqui você sempre será muito bem acolhido; poderá fazer novas amizades, com as estimadas amigas Dothy, Katia, Cris Santana, felicidade 39, Mecame, Carmen.gbi, Marli Pacheco, hcancela e tantas outras; com os irmãos dOM JORGE, Fernandes Adalberto, Monstrinho, Jardel, Chasil, Jaguarvitor, Salvador p, Rinaldo e tantos outros que acessam estes nossos "subespaços". Acompanhe todos os nossos tópicos, nos Sub-Quadros: Acção do Dia (Receitas para a Alma e De Ânimo Firme). Auto-Conhecimento (Coletânea de Bons Pensamentos, Conselhos que ninguém deu,  Miscelânea de Otimismo, Vigiai e Orai, Os Caminhos da Paz e Ao Alcance das Mãos); Outros Temas (Mensagens de Luz, Coletânea de Preces, Veleiro de Luz e Poesia do Bem Maior). Volte, Edgar, quando quiser ou puder, e traga suas mensagens, orações, pensamentos e poesias mediúnicas, buscando postar suas valiosas colaborações, de preferência, dentro dos objetivos indicados pelo próprio título de cada tópico; que, certamente, estará contribuindo, de forma positiva, para a maior ampliação do movimento espírita, nessa forma dinâmica e moderna. Seja feliz, alegre, entusiasta e otimista; e busque a Paz em Deus, o sublime objetivo da Vida para todas as criaturas! Meu abraço, meu carinho, meu afeto. Fraternalmente, seu irmão e amigo Gil.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Lima_Gil em 18 de Setembro de 2010, 15:53

Dá-nos, meu Deus, coragem
Para viver em paz.

Não me deixes agir
Contra a bênção da paz.

Se o tumulto me cerca,
Guia-me em tua paz.

Ensina-me a ser útil
No silêncio da paz.

No trabalho a fazer,
Dá-me a força da paz.

Em qualquer provação,
Guarda-me em tua paz.

                 Emmanuel
Do livro:
Ação e Caminho
Emmanuel e André Luiz
Francisco C. Xavier



Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Lima_Gil em 18 de Setembro de 2010, 16:52
LUTAS

Nas lutas de cada dia
Deixa o amargo desalento
E enfrenta com alegria
A cruz de cada momento.

Dificuldades pequenas
Ou grandes desilusões
São bons remédios apenas
Em forma de provações.

O amparo de nosso Pai
Não está só na Bonança
Mas na dor que vem e vai
Incentivando mudança.

Quanta gente aí na terra
Que após a desesperança
Não mais descrê, não mais erra
E na melhora se amansa!

Porque prova suportada
É como luta vencida,
É como luzente estrada
Que leva à mais alta vida.

Ao invés, revolta é lama
Que atravanca a evolução,
Quem se lamenta e reclama
Torna maior a aflição.

Paciência humilde e constante
É o que nos pede Jesus,    .
A fim de a cada instante
Alcancemos mais a luz.

Encontra forças na prece
Ante feridas e fel
Suporta tudo e agradece
E terás a paz do céu!

                                Casimiro Cunha

Do livro:
Imortais da Poesia
Poetas Diversos
Dora Incontri
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 18 de Setembro de 2010, 21:06
 *** Nós Três***

Amigo querido do nosso  coração
Onde estavamos??Hoje nos rencontramos.
Estavamos separado..Mas nos chamamos
Neste ideal incansável que nos propomos

Contigo nós duas  entendemos
A nunca desanimar....
A sempre continuar....
Juntos pelo mesmo ideal lutar

Contigo passamos momentos
De Felicidade..Aprendizado
E m ti nos  estruturamos...
E juntos sempre ficamos...

Amigo querido...Grande lição
Contigo nós duas  aprendemos..
Nos disseste:Que o bem sempre vence
Que a Paz é sempre  maior....
Que o mal não tem duração...

Onde tu fores....Contigo estaremos
Além da vida e da morte fisica.....
Sempre prontos pra recomeçarmos
O que por aqui nós três deixarmos.

Nós lhe amamos muitoooo.(Kátia e Dothy)Suas discípulas..Ontem ...hoje e sempre!!!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 18 de Setembro de 2010, 21:21
 Em Busca da Paz

Quando o esforço é verdadeiro o resultado é profícuo. O universo agradece o empenho nos oferecendo mais possibilidades de trabalho e crescimento. O momento então é de paz e assim como o frio do inverno dá lugar às flores e o calor da primavera, a vida reverencia o bom homem que absorve o ensinamento da lida, no esforço do esmero pelo aprimoramento próprio pelo bem comum.

O crescimento se dá de forma gradual e lenta e quando temos perseverança ele é continuo e intenso. A descoberta da vida em nosso interior e o exercício de nossa vontade maior nos leva inevitavelmente ao embate entre a nossa alma e a nossa personalidade e quando este encontro se dá com a submissão da nossa personalidade à vontade maior da alma, tudo de bom acontece.

Mantendo sempre o equilíbrio, centrando a nossa atenção ao alento que nos alimenta a cada instante, abrimos o campo da nossa consciência e a nossa percepção consegue atingir regiões mais recônditas em nosso universo ubíquo.

Mantendo a nossa ligação com a fé verdadeira no Criador nos mantemos distantes das forças involutivas da vida e podemos crescer mais rapidamente. Lembremo-nos que os tempos estão aí, não sabemos o que pode acontecer nem sabemos para onde vamos. Nos prepararmos da melhor forma para a partida é a única maneira de nos assegurarmos que estaremos prontos no momento certo.

Amigos..Sejam bem-Vindos..Mta paz em seus corações...Sua presença é muito importante para nós..Sintam-se em familia...Abraços fraterno!!

Amigos reunidos no Bem...Paz e Luz em seus corações...Abraços afetuoso!!

Amigo Edgard Júnior...Seja bem-vindo...Mta Paz pra ti..Abraços afetuosos!!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Lima_Gil em 19 de Setembro de 2010, 04:30

PARA VIVER EM PAZ

Para viver sempre harmonizado com a vida será imprescindível que eu faça o bem.

Revidar ofensas não me colocará em situação satisfatória, apenas me situará no nível do ofensor.

Ter sentimentos de ódio não me deixará em vantagem contra o mal, mas irá me fazer entrar em sintonia com ele.

Levanto barreiras a tudo o que não contribui para a minha felicidade.

Desejo viver em paz, então colaborarei para que ela realmente se faça presente.

Eu não só vivenciarei a paz, como a disseminarei por onde for.

Enfim, viva o amor e a pazl

                                               Valdemir P. Barbosa
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 19 de Setembro de 2010, 07:33
  Se procuras a paz

Tribulações e dificuldades, em certos momentos da vida, te envolverão sentimentos e raciocínios. Lembram proposições e ensinamentos determinados da escola. Problemas com exato endereço. Provas de habilitação que te dizem respeito.
Tentações te consultam à resistência.
Desgostos pesquisam-te a força espiritual.
A fim de melhorar-te com as promoções que desejas, a vida quer ver-te por dentro.
Reflete nisso e evita dramatização e queixas desnecessárias.
Se precisas de alguém que te alivie, por intermédio de confidências, ouve a palavra de um coração amigo e compreensivo que te ame com discernimento e equilíbrio.
Entretanto, se procuras a paz, abstém-te de falar, acerca de teus obstáculos com os familiares ou com os entes queridos, especialmente aqueles dos quais dependas.
Comunicar desapontamentos e aflições aos seres amados seria o mesmo que dilapidar o teto da casa
em que te refugias.
Teus problemas fazem parte das tuas construções de felicidade e destino. Não lhes agraves a complexidade, nem lhes amplies a extensão, entregando-os a outrem.
Inquietação e amargura, em muitos casos, se caracterizam por perigoso contágio na vida mental.
Se te propões a iluminar a própria alma e se queres seguir adiante, em processo de elevação, aprende a resolver teus problemas contigo e com Deus.

  do livro Busca e acharás- psicografia:Chico Xavier; autor:Emmanuel



<BR><a href="http://www.recados.net" >(http://images.paraorkut.com/img/recados/Sabedoria_494763236_mensagens069.jpg)[/url]

Recados Para Orkut - Click Aqui! http://www.recados.net[/url]
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 19 de Setembro de 2010, 21:09
***Angústia e Paz***

Previne-te contra a angústia.
Esta tristeza molesta, insidiosa, contínua, arrastante a estado perturbador.
Essa insatisfação injustificável, perseverante, penosa, conduz-te a desequilíbrio imprevisível.
Aquela mágoa que conservas, vitalizada pela revolta sem lógica, impele-te a desajuste insano.
Isto que te assoma em forma de melancolia, que aceitas, empurra-te a abismo sem fundo.
Isso que aflora com freqüência, instalando nas tuas paisagens mentais de pressão constante, representa o surgimento de problema grave.
Aquilo que remóis, propiciando-te dor e mal-estar, impele-te a estados infelizes, que te atormentam.
A angústia possui gêneses várias.
Procede de erros que se encontram fixados no ser desde a reencarnação anterior, como matriz que aceita motivos verdadeiros ou não, para dominar quem deveria envidar esforços por aplainar e vencer as impressões negativas e as compulsões torpes.
Realmente não há motivos que justifiquem os estados de angústia.
A angústia entorpece os centros mentais do discernimento e desarticula os mecanismos nervosos, transformando-se em fator positivo de alienações.
Afeta o psiquismo, o corpo e a vida, enfermando o espírito.
Rechaça a angústia, pondo sol nas tuas sombras-problemas.
Não passes recibo aos áulicos da melancolia e dispersa com a prece as mancomunações que produzem angústia.
Fomenta a paz, que é o antídoto da angústia.
Exercita a mente nos pensamentos otimistas e cultiva a esperança.
Trabalha com desinteresse, fazendo pelo próximo o que dizes dele não receber.
A paz é fruto que surge em momento próprio, após a germinação e desenvolvimento do bem no coração.
Jamais duvide do amor de Deus.
Fixado aos propósitos de crescimento espiritual, transfere para depois o que não logres agora, agindo com segurança.
Toda angústia dilui-se na água corrente da paz.

   Autor: Joanna de Ângelis
Psicografia de Divaldo Franco

Amigos..Sejam bem-Vindos...Que a Paz esteja em seus corações...Sua presença é fundamental prar todos nós deste espaço de Luz e Amor..Abraços fraterno!!!

Amigos reunidos...Paz e Luz em seus corações....Abraços afetuoso!






Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Lima_Gil em 20 de Setembro de 2010, 19:58
PARA VIVER EM PAZ

Para viver sempre harmonizado com a vida será imprescindível que eu faça o bem.

Revidar ofensas não me colocará em situação satisfatória, apenas me situará no nível do ofensor.

Ter sentimentos de ódio não me deixará em vantagem contra o mal, mas irá me fazer entrar em sintonia com ele.

Levanto barreiras a tudo o que não contribui para a minha felicidade.

Desejo viver em paz, então colaborarei para que ela realmente se faça presente.

Eu não só vivenciarei a paz, como a disseminarei por onde for.

Enfim, viva o amor e a pazl

                                                                      Valdemir P. Barbosa
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 20 de Setembro de 2010, 23:36
       É tempo de repensar

Tempos difíceis que vivemos.
Falamos em nome da liberdade
e voamos com asas miúdas
Falamos em igualdade
e agimos indiferentes
Falamos em fraternidade
e nos damos tão pouco...

Tempos difíceis que vivemos
Tempos de bombas, de guerras e destruição
Acumularam-se em manchetes, mortes e desemprego
nos jornais, rádio e televisão.
Assistimos derrotas, presenciamos a fome,
ouvimos o choro das multidões.
Crianças nasceram mudas e pálidas,
estranhas crianças adultas e amargas.
Crianças sérias
que talvez precisassem ser
menos sérias,
para serem mais crianças...
Talvez soubessem tudo,
Talvez não entendessem nada...
Uma flor cinzenta e feia predominou no mundo...

Mas de tudo,
somou-se à nossa consciência,
não a culpa, mas a responsabilidade.
Se há que nascer o novo,
que seja dessa consciência,
criadora e abstrata...
Há que superar montanhas
e transceder os sentidos.
Há que ir além do homem
e perder o medo...
Há que estar viva e não mais oculta.
Há que avançar limites, unir os
povos e criar o óbvio:
a flor ainda é uma flor,
ainda que feia e pálida
e podes com o teu pesar
fazer nascer a ternura que há
de recuperá-la,
pois que será "Revolução do Homem"
e a luta da paz, ato e pensamento.

A paz no sorriso da criança que ainda não morreu,
A paz no sorriso de outra criança
que já nasceu,
A paz no canto descanso derradeiro
de Elis Regina,
na pureza de Charles Chaplin,
na grandeza de Madre Tereza de Calcutá.
A paz no desarmamento, da
não violência, da luta ecológica,
A paz, a paz, a paz...
A paz no mundo, enfim, dos que prosseguem
e perseguem acreditando...
E o silêncio e pesar
aqueles que causam dores, cortes e mortes
e ao longe se encontram em ideais
desacreditados...

Falaremos então em liberdade, igualdade e fraternidade,
com asas soltas, sem vícios e sem pudor.
Ainda que mil vezes sonhados, ainda
assim e sempre
buscando,
porque jamais
haverá maior esperança e verdade
do que no olhar de uma criança,
quem sabe
o motivo maior para prosseguirmos
em frente
porque talvez
o sonho nao tenha acabado...

        autor desconhecido



<BR><a href="http://www.recados.net" >(http://images.paraorkut.com/img/recados/Rosas_673833028_rosa012.jpg)[/url]

Recados Para Orkut - Click Aqui! http://www.recados.net[/url]
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 21 de Setembro de 2010, 12:17
  **Espera e Ama Sempre***

Quanta aflição desaparecerá no nascedouro, se souberes sofrer em silêncio! Quanta amargura esquecida, se desculpares o fel!

Rogas a paz do Senhor, mas o Senhor igualmente espera por teu concurso na paz dos outros.

Reflete nas necessidades de teu irmão, antes de lhe apreciares o gesto impensado. Em muitas ocasiões, a agressividade com que te fere é apenas angústia e a palavra ríspida com que te retribui o carinho são tão somente a chaga do coração envenenando-lhe a boca.

Auxilia mil vezes, antes de reprovar uma só.

Os charcos emitem correntes enfermiças por não haver encontrado mãos que o secassem e o deserto provoca sede e sofrimento por não ter recebido o orvalho da fonte.

Deixa que a piedade se transforme no teu coração em socorro mudo, para que a dor esmoreça.

Não estendas a fogueira do mal com o lenho seco da irritação e do ódio!

Espera e ama sempre!

Em silêncio, a árvore podada multiplica os próprios frutos e o céu assaltado pela sombra noturna descerra a glória dos astros!…

Lembra-te do Cristo, o Amigo silencioso.

Sem reivindicações e sem ruído, escreveu os poemas imortais do perdão e do amor, da esperança e da alegria no coração da Terra.

Busquemos NELE o nosso exemplo na luta diária e, tolerando e ajudando hoje, na estreita existência humana, recolheremos amanhã as bênçãos da luz silenciosa que nos descerrará os caminhos da Vida Eterna.

Pelo Espírito Meimei – do Livro Ideal Espírita – Psicografia de Francisco Cândido Xavier – Espíritos Diversos.

Amigos..Sejam bem-Vindos...Que a paz esteja em seus corações...Sintam-se em família...Sua presença tem grande valor pra todos nós...Abraços afetuoso!!

Amigos queridos de jornada..Paz e luz em seus corações...Abraços afetuoso!!

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 21 de Setembro de 2010, 16:43
"É preciso ser bom não para os outros, mas para estar em paz consigo mesmo."

                     Tournier
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 21 de Setembro de 2010, 16:46
Boa tarde, queridos amigos

<BR><a href="http://www.recados.net" >(http://images.paraorkut.com/img/recados/paz_956282499_0018.gif)[/url]

Recados Para Orkut - Click Aqui! http://www.recados.net[/url]
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: ana23 em 21 de Setembro de 2010, 16:52
Boa tarde, meus amigos!

"Seja o leito de linho, de seda, palha ou pedra, a dor é sempre a mesma e a prece, em toda parte, é benção, reconforto, amparo, luz e vida." 
Emmanuel/C.Xavier
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 22 de Setembro de 2010, 01:56

Amiga Ana...Que Felicidade pra nós recebê-la aqui...Com sua valiosa contribuição...Sua presença neste espaço é muito importante pra todos que aqui entram...Volte..Será sempre bem vinda...Mta Paz e Luz em teu generoso coração...Abraços afetuosos!!!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 22 de Setembro de 2010, 02:10
                                     ***  A  Paz***
"A Paz no mundo começa dentro de mim,
quando me aceito de corpo e alma e reconheço os meis defeitos com paciência e calma.
E, em vez de me fragmentar em mil pedaços,
eu me coloco inteira no que penso, sinto e faço... passageira no tempo e nos espaço.
Sem nada para levar que possa me prender.
Sem medo de errar e com muita vontade de aprender.
A Paz no mundo começa entre nós,
quando eu aceito seu modo de ser...
sem me opor ou resistir e reconheço tuas virtudes sem te invejar...ou me retrair.
Eu faço das nossas diferenças a base de nossa convivência.
E em lugar de te dividir em mil personagens, consigo ver-te inteiro...despido...real.Sem nenhuma maquiagem.
Companheiro da mesma viagem, no processo de aprendizagem do que é ser gente!
A Paz no mundo começa, quando as palavras se calam e os gestos se multiplicam.
Quando se reprime a vergonha e se expressa ternura.
Quando se repudia a doença e se enaltece a cura.
Quando se combate a normalidade que virou loucura.
E se estimula o desejo de melhorar a humanidade... de construir uma outra sociedade com base numa outra relação, em que amar é regra e não mais exceção.
Se eu pudesse deixar algum presente para você, deixaria aceso o sentimento de amar a vida dos humanos.
A consciência de aprender tudo o que foi ensinado pelo tempo a fora...
Lembraria de erros que foram cometidos para que não mais se repetissem.
A capacidade de escolher novos rumos.
deixaria para você, se pudesse, o respeito àquilo que é indispensável:
além do pão, o trabalho,
além do trabalho, a ação.
E, quando tudo mais faltasse, um segredo:
O de buscar no interior de si mesma, a resposta e a força para encontrar uma saída.

(Mensagem de Mahatma Gandhi)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 23 de Setembro de 2010, 01:25
     ALCANÇARÁS

    Se meditares na experiência que já te trouxe a existência e tantas cruzes que te pareciam por demais pesadas e por ti depositadas nos calvários das sucessivas superações que conquistaste, verás que evolver aos céus se constitui em jornada de espinhos e alegrias, pedrouços e remansos, alternando-se, sob a Benção Divina o sofrimento e a esperança, a lágrima e o sorriso, como inseparáveis irmãos da senda humana.
     

    Aqui, colheu-te o coração despedaçado pela ingratidão, a alma amiga com a palavra do estímulo digno.

    Mais adiante, sob a queda moral, encontraste o lume da fé clarificadora, a arrancar-te forças ocultadas pelo desespero e afloradas por harpas espirituais que te tangeram a consciência em rogativa de misericórdia
     

    Ontem a solidão te visitou a alma em profunda melancolia, e quando os horizontes se ensombreciam em insuportáveis tempestades emocionais, o sorriso ou o afago de um coração extremoso estampava o Sol da alegria por entre as nuvens do desgosto.

    A doença física te abateu sobre a enxerga e a medicação alcançou-te os lábios carentes de saúde.

    A moeda negou-te o pão e viste o donativo fraternal a revigorar-te a mesa.

    Se guardas, assim, a lembrança e a gratidão de quanto caminhaste e venceste, mesmo sob rigores e instantes de desalento, não te deixes tolher na rede enganosa do desânimo, quando obstáculos se interpuserem entre ti e os teus sonhos.

    Haverá sempre um anjo que te aparecerá no caminho e como silencioso Cireneu te apontará o próximo calvário a galgar, emprestando-te forças e dizendo-te de coração a coração, fitando o mais alto do monte: "alcançarás!".

     Meimei
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Lima_Gil em 23 de Setembro de 2010, 04:04

ROGATIVA DE PAZ

Dá-nos, meu Deus, coragem
Para viver em Paz.

Não me deixes agir
Contra a bênção da Paz.

Se o tumulto me cerca,
Guia-me em tua paz.

Ensina-me a ser útil
No silêncio da Paz.

No trabalho a fzer,
Dá-me a força da paz.

Em qualquer provocação,
Guarda-me em tua paz.

                         Emmanuel

Do livro:
Ação e Caminho
Emmanuel e André Luiz
Francisco Cândido Xavier
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Lima_Gil em 23 de Setembro de 2010, 04:35

TENTA HOJE

Ainda hoje, tenta sair de ti mesmo, deixando a fraternidade falar e agir por teu intermédio.

Aí mesmo, no estreito círculo de relacionamentos em que te situas, encontrarás inúmeras oportunidades de ser útil e preservar a paz.

Perdoa quem te ofendeu sem impor nenhuma condição;

Tolera o irmão invigilante que te persegue como quem suporta os desequilíbrios de um enfermo que não sabe o que faz;

Aplica-te na corrigenda das próprias falhas sem afundar no pântano da culpa, na certeza de que toda queda é lição;

Vai ao encontro dos irmãos menos afortunados, estendendo o auxílio possível.

Muitas vezes, a felicidade que buscamos e necessitamos nascerá da felicidade que formos capazes de proporcionar aos outros.

Um gesto, uma palavra ou o simples ato de ouvir quem segue contigo podem fazer muita diferença para quem padece dores e aflições.

Ninguém te pede a solução para todos os problemas humanos.

Entretanto, se tiveres força o bastante para sair de ti mesmo e ir ao encontro de teus irmãos em humanidade,
já contribuirás para a edificação de uma nova era entre os homens.

O amor que espalha é sol aquecendo a própria alma e o bem que faças, por menor que pareça, é flor desabrochando no solo da própria consciência, abençoando teus passos com o perfume da paz.

Do livro:
Convite à Paz
Augusto
Clayton Levy
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 23 de Setembro de 2010, 11:59
    Crê Na Paz

Crê no bem, na paz que reside
em teu espírito.
Crê nos homens e apesar das mentiras
e dos grandes enganos,
crê assim mesmo.
Pois é através da fé que aprendes
a sabedoria.
É através da compreensão que
aprendes a bondade.
É através da humildade que a clareza te chega, dando-te consciência do momento presente.
É através do amor que chegas a ti mesmo e aos teus, e é através do amor que chegas a Deus e à segurança eterna de que tudo caminha, tudo expande e tudo ensina.
Não te atrapalhes diante das confusões que vês em ti ou em teus irmãos,
elas não são os ventos e tampouco o equilíbrio que sustentam as tuas
asas sob o céu.
Não chores diante das desgraças e tampouco alimentes a maldade alheia,
elas apenas esvaziam teu ser, aprisionando teu coração nos mares gelados da solidão.
Alimenta em ti o que te faz sorrir, o que te propicia o silêncio da paz, da comunhão com o fogo, com a água, com a terra
e com o ar.
Purifica, dia a dia, com o teu curso, os ares que te rodeiam, pois são estes que inspiras para dentro do teu próprio ser.
Entrega a Deus aquilo que não sabes como resolver, e realiza, com tuas próprias mãos, aquilo que Deus já te ensinou como fazer.
Sê feliz!

Lourival Lopes



Amigos..Sejam bem-vindos..Que a paz esteja em seus corações..Sintam-se abraçados..Acolhidos..Em famíla..Sua presença enriquece ainda mais este espaço que é de todos..Estão convidados a trazerm mensagens dentro do tema..
Abraços afetuoso!!

Amigos queridos de jornada..Paz e Luz me seus corações...Abraços cheios de Afeto!!!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 23 de Setembro de 2010, 12:40
     Jovem obsediado


 

Um moço, visivelmente desequilibrado, abeira-se de Chico e pede-lhe orientação para seu caso.

 

         Notamos, ao ouvir a narrativa daquele jovem em processo obsessivo, a acurada atenção do médium orientador, o qual lhe indaga:

         - Você está trabalhando?

         - Não! Não consigo – respondeu-lhe o moço. Sinto-me muito mal quando tento trabalhar...

         E contemplava-o com os olhos fixos e confiantes, aguardando-o do médium uma palavra amiga esclarecedora.

         - Isso não!...Você precisa trabalhar; não pode ficar sem fazer nada!

         Logo após, envolvendo-o com semblante paternal, amorosamente concluiu:

         - Procure um serviço qualquer. Limpa, o chão com um pano molhado, espanar movéis, lavar uma privada...É preciso ocupar seu tempo! Você deve orar e tomar passes, mas é necessário o trabalho.

         Aproveitando, talvez, uma pausa que se fez mais longa, indagou-lhe o jovem:

         - Penso ir para a roça...O que o senhor acha?

         - Faça o que o seu coração pedir – ajuntou –, mas trabalhe! Qualquer serviço na fazenda lhe fará muito bem.

         Tentando infundir coragem ao solicitante e atestando a todos nós, que seguíamos aquele dialogo aquele dialogo, sua espontânea simplicidade, continuou sereno o abnegado servidor:

         - Um dos meus primeiros serviços na Fazenda Modelo, em Pedro Leopoldo, foi o de lavar a escarradeira do chefe! Naquela época, usavam-se esses vasilhames nos escritórios e eu tinha o dever de lavá-los!

         Passeando em nós seu olhar muito lúcido, conclui:

         - Todo trabalho, por mais insignificante, quando feito com responsabilidade, dá paz e alegria ao nosso coração.

 

 Psicografia Chico Xavier – Espírito Emmanuel – Livro “Além da Alma”


<BR><a href="http://www.recados.net" >(http://images.paraorkut.com/img/recados/reflexao_1351493367_23_reflexao.jpg)[/url]

Recados Para Orkut - Click Aqui! http://www.recados.net[/url]
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 23 de Setembro de 2010, 19:37
***Seguindo em Paz****

Não te afastes do bem, ainda mesmo
que a estrada se te mostre crivada de
 obstáculos.Não te detenhas. Ouvirás
te aqueles que se instalam na retaguarda
a  repetirem, de longe, os sombrios
 vaticínios  que os fizeram parar.
Falam dos perigos imaginários
da frente; relacionam conceitos das
inteligências encharcadas de pessimismo;
exaltam a filosofia da indiferença; ou
destacam erros do passado, apedrejando
inutilmente o futuro. Entrega ao tempo
quantos se fixaram transitoriamente nas
margens do caminho, receando calamidades
e abismos, e prossegue adiante.
Não importa encontres aqueles que se
revelem capazes de te golpear a esperança.
Recorda. O espinheiro não nos fere
voluntariamente e sim porque ainda se faz
conhecer por lâminas agressivas. A pedra
que nos faz tropeçar na Terra não tem
consciência disso ; ela é apenas um calhau
fora do lugar de servir. Espalha bondade e
coragem, suportando com paciência as
forças contrarias que, porventura se
levantem, buscando barrar-te os passos.
Caminha, amando e auxiliando e Deus te
mostrará que ninguém se eleva, sem suor e
sem lágrimas. Compreenderás que a lágrima
na provação é o suor que purifica e que o
suor no trabalho é a lágrima que aperfeiçoa.
Ainda que experimente, de algum modo, o
frio de entardecer, não te amedrontes
perante as trevas. Acende a lâmpada de
tua fé e prossegue servindo sempre.
Os que caminham com Deus no coração
transportam consigo os clarões da alvorada.
E por mais espessas se façam as sombras
nos cárceres da noite, ninguém consegue
prender o esplendor do novo dia.

  MEIMEI

 

                               

                                             
    :
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Lima_Gil em 24 de Setembro de 2010, 06:51

ADOTE O AMOR

Adote o amor.

O amor é tudo, é o divino poder dos corações humanos.

Você já viu alguma coisa valiosa construída pelo ódio?

Enquanto o amor ajunta, levanta, edifica, finaliza, conserva, embeleza, o ódlo desune, destrói, enfeia.

Reúna o amor que pode dar e impregue-o no que deseja, faz, observa, põe à mão, começa e termina.

Quando uma dificuldade surgir, ilumine-a pelo lado do amor e procure os meios de solucioná-la, amando.

O amor que você dá é alimento para o seu espírito e paz no seu coração.

                                                                                               Lourival Lopes
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 24 de Setembro de 2010, 12:14
           Viva em Paz

Não cultive rivalidades.

As rivalidades, o ódio, o rancor, a mágoa
fazem muito mal porque criam uma desarmonia entre
 você e Deus, que é bondade, perdão e paz.
Se alguém entra em atrito com você, diz-lhe
palavras ofensivas ou o induz a conclusões
errôneas, defenda o coração e ocupe-se de
coisas elevadas e positivas.

Viva em paz.

Quando você se dedica a fazer o bem e a se
entender com todos, a serenidade cresce e
preenche lugares no seu coração, não
deixando espaços para as intranqüilidades.

Cuidar bem do coração é o primeiro passo para a paz.

Do livro "Sabedoria Todo Dia"
Autoria: Lourival Lopes
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 24 de Setembro de 2010, 12:18
Amigos que entram aqui..Sejam  bem-vindos..Que a paz esteja em suas dias...Em seus corações..Sintam-se parte integrante deste espaço..Sintam-se em família...Sua presença é muito importante pra todos nós....Abraços afetuoso!!!

Amigos queridos de jornada..Paz e luz em seus corações..Abraços afetuoso!!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 24 de Setembro de 2010, 15:59
"A paz só se consegue com o coração em paz."

            Augusto Vale
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 24 de Setembro de 2010, 21:57
  É bom controlar-se.

Com irritação, como ser feliz?

A irritação que permites te domine instala no teu
íntimo agitações variadas e efeitos danosos.

Não te habitues a concordar com a irritação e a considerar
normal que, diante de certos fatos, ela te tome o coração.

É muito maior o trabalho para expulsá-la do que
o esforço para impedir que ela se imponha.

Ou seja, é muito mais fácil combater a irritação
na sua causa do que no seu efeito.

Reage aos ímpetos.

Quando a situação provocadora se apresenta, silencia
por uns instantes, segura o impulso destrutivo
e espera a sobrevinda da razão.

É bom controlar-se.

Uma irritação que não permites te domine é uma corrente
que poderia te prender, mas que arrebentas.

Lourival lopes
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 25 de Setembro de 2010, 13:21
Bom dia, queridos amigos!


       Paz por dentro


Aceita a fatalidade do progresso.
Trabalha e segue adiante.
Medita na necessidade dos outros.
Procura colocar-te no lugar do próximo, exercitando compreensão.
Não guarde ressentimentos.
Auxilia para o bem geral quanto se te faça possível.
Atende às próprias obrigações.
Não tendes felicidade fora da consciência tranquila.
Observa que não estas sem motivo em teu grupo familiar.
Honra os encargos que abraçaste.
Ama sem o cativeiro das afeições possessivas.
Agradece o carinho que recebes sem exigi-lo.
Estuda e melhora-te para ser mais útil.
Não intentes transformar a ninguém pela força.
Ampara sem reclamar retribuiçao.
Atravessa as dificuldades com paciência.
Não zombes dos sentimentos alheios.
Não peças para que outrem caminhe com teus passos.
Habitua-te à simplicidade e à disciplina.
Suporta com calma aquilo que não possas modificar.
Usa o descanso apenas como pausa para mais trabalho.
Não te queixes.
Nao percas tempo com atividades inúteis.
Conserva, quanto possível, os contatos com a natureza.
Abençoa todos os companheiros, sem lamentar os que se afgastam de ti.
Nao te voltes para trás.
Evita o pessimismo.
Recorda sempre que a esperança é uma luz eterna.
Nao te envaideças com vantagens que são empréstimos de Deus.
Considera por vitória o desempenho dos próprios compromissos.
Cultiva equilíbrio e serenidade.
Foge à qualquer forma de violencia.
Aceita a realidade de que possues unicamente aquilo que constróis por amor.
Entrega-te à Deus, na oração, cada dia.
Desse modo, terás contigo a paz por dentro e assim pacificarás.


  do livro Busca e acharás. Psicografado por Francisco Cândido Xavier. Autor:Emmanuel

<BR><a href="http://www.recados.net" >(http://images.paraorkut.com/img/recados/Sabado_630376862_26_sabado.gif)[/url]

Recados Para Orkut - Click Aqui! http://www.recados.net[/url]
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 25 de Setembro de 2010, 19:26
                                                                       
                                                                                O PODER DA NÃO VIOLÊNCIA

                                                          Como se educa sem violência

  O Dr Arun Gandhi, neto de Mahatma Gandhi contou a seguinte história sobre a vida sem violência, na forma da habilidade de seus pais, em uma palestra proferida em Junho de 2002 na Universidade de Porto Rico.
                                                                          *****

                         Eu tinha 16 anos e vivia com meus pais, na instituição que meu avô havia fundado, e que ficava a 18 milhas da cidade de Durban, na Africa do Sul. Viviamos no interior, em meio aos canaviais e não tinhamos visinhos, por isso eu e minhas irmãs sempre ficávamos entusiasmados com a possibilidade de ir até a cidade para visitar os amigos ou ir ao cinema.
  Certo dia meu pai pediu-me que o levasse até a cidade, onde ele participaria de uma conferência durante o dia todo. Eu fiquei radiante com esta oportunidade.
                         Minha mãe me deu uma lista de coisas que precisava do supermercado e, como passaríamos o dia todo, meu pai me pediu que tratasse de alguns assuntos pendentes, como levar o carro à oficina. Quando me despedi de meu pai ele me disse:
                        _"Nos vemos aqui, as 17 horas, e voltaremos para casa juntos".
                         Depois de cumprir todas as tarefas, fui até o cinema mais próximo. Distrai-me tanto com o filme que me esqueci da hora. Quando me dei conta eram 17:30 horas. Corri até a oficina, peguei o carro e apressei-me a buscar meu pai. Ja eram 18 horas. Ele me perguntou ansioso:
                        _"Porque chegou tão tarde?"
                           Eu me sentia mal pelo ocorrido, e não tive coragem de dizer que estava vendo um filme. Então, lhe disse que o carro não ficara pronto, e que tivera de esperar. O que eu não sabia era que ele já havia telefonado para a oficina.
                           Ao perceber que eu esta mentindo, disse-me:
                        _"Algo não esta certo no modo como o tenho criado, porque você não teve a coragem de me dizer a verdade. Vou refletir sobre o que fiz de errado a você. Caminharei as 18 milhas até a nossa casa para pensar sobre isso". E assim, vestindo o seu melhor terno e calçando sapatos elegantes, começou a caminhar para casa pela estrada de terra e sem iluminação. Não pude deixa-lo sozinho...guiei por 5 horas e meia atras dele...vendo o meu pai sofrer por causa de uma mentira estúpida que eu havia dito. Decidi ali mesmo que nunca mais eu mentiria. Muitas vezes me recordo deste episódio e penso:
                           "Se meu pai me tivesse me castigado da maneira como castigamos nossos filhos, será que eu teria aprendido a lição? Não,não creio. Eu teria sofrido o castigo e continuaria fazendo o mesmo. Mas esta ação não-violenta foi tão forte que ficou impressa na minha memória como se fosse ontem.
                                                                                                       ***********************
Amigo Lima_Gil, obrigada por mais este espaço de amor e carinho.

 :-* :-* :-*

                   
                         
 
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 25 de Setembro de 2010, 19:29
Hoje, a paz de Deus esteja com você

Uma paz mansa, proveitosa. A que você
mais deseja e que transporta o seu
 pensamento e paragens belas, saudáveis.
 Essa paz chega, agora, ao seu coração,
bastando que mentalize uma poderosa e
divina energia a lhe suplantar os problemas,
 amenizar as dores, abrir novas perspectivas,
acender luzes nos seus caminhos.
Consiga a paz.
Permita surgi um brilho novo no seu olhar e
um sonho nos seus lábios. Quando você quer,
de fato, a paz, ela aparece.

(Lourival Lopes)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 27 de Setembro de 2010, 11:09
 ***Os Caminhos da Paz***

Onde está a Paz??
Sentimento este que todos estão atráz..
A maioria acredita.. Apenas em cartaz!!
Alguns que ela  nem existe mais...

Paz...Algo tão dificil de encontrar??
Muitos sempre a  ressaltar..Não há paz
Poucos dizem que já esta pra se achar..
E todos separdos por ela estão a procurar


Teremos paz quando...
Vencermos enfermidades existenciais
O Bem..Amor..A união em nós começar
Quando a todos o conhecimento chegar...

A Paz acontecerá quando!!!
Estivermos juntos a verdade semear..
Com a consciência tranquila estar...
Com os nossos irmãos nos igualar..

Os caminhos da Paz são!!
No mundo a Fraternidade reinar...
O forte e o fraco juntos se amarem
Nações se unificarem,se ajudarem...

Finalmente entenderemos que!!
A Paz do mundo começa primeiro  em nós
A existência da paz por nós acontecerá..
Através de todos nós ela se eternizará..
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 27 de Setembro de 2010, 11:15
Amigos e irmãos membros e visitantes..Sejam bem-vindos...Sua presença aqui é que faz florescer e multiplicar este espaço...Vocês são muito importante para todos nós que aqui nos reunimos a divulgar os esinamentos de Luz e verdadedo nosso amado Mestre Jesus..Sem sua visita aqui teriamos apenas nossas contribuições...Nosso eterno agradecimento!!

Lima-Gil....Ana23..Edgard Junior ...Katiatog..Marli Pacheco..Dothy
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 28 de Setembro de 2010, 00:09
Boa noite, queridos amigos


                             SAUDAÇÕES


Toda saudação deve basear-se em pensamentos de paz e alegria.
Pense no seu contentamento quando alguém lhe endereça palavras de afeto e
simpatia, e faça o mesmo para com os outros.
Mobilize o capital do sorriso e observará que semelhante investimento lhe trará
precioso rendimento de colaboração e felicidade.
Uma frase de bondade e compreensão opera prodígios na construção do êxito.
Auxilie aos familiares com a sua palavra de entendimento e esperança.
Se você tem qualquer mágoa remanescendo da véspera, comece o dia, à maneira do
Sol: - esquecendo a sombra e brilhando de novo.



     do livro Sinal verde. Psicografia de Francisco Cândido Xavier. Autor: André Luiz
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 28 de Setembro de 2010, 11:42
Quantos desentendimentos e dores têm origem em
pequenas demonstrações de rudezas de espírito!
As conseqüências são muito maiores do que
poderiam pensar os que lhes dão causa.
E certamente eles agiriam diferentemente
se delas soubessem de antemão.
Não custa muito uma atenção para o que se diz ou se faz.
É necessário estudar o momento, as circunstâncias e,
principalmente, ter presente no coração que a
pessoa com que lidamos é filha de Deus,
como nós, com sentimentos,
consciência e espírito.

Lourival Lopes
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: ana23 em 28 de Setembro de 2010, 12:06
Olá, meus amigos

"Quando você distribui incondicionalmente seu amor e sua compreensão, eles lhe serão devolvidos multiplicados."      Do livro: Abrindo Portas Interiores

Paz a todos!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 28 de Setembro de 2010, 12:18
   O que fará diferença


Faze tudo de modo que, mais tarde, de nada venhas a te arrepender.
Nao acumules  nuvens de mágoa sobre o coraçao.
Se alguém te feriu, abençoa e esquece.
Se foste humilhado, recorda que todas as ilusões humanas terminam por se reduzirem a pó.
Não existe ninguém invulnerável à dor e ao tempo.
No momento justo, todos haverão de aprender as lições que voluntariamente insistem em ignorar.
Mesmo que te custe muitos dissabores e sacrifícios, preocupa-te em ser bom.
Em todo o Universo, nao há abrigo mais seguro que o da consciência tranquila.
Se estiveres em paz contigo, o que suceda de mal ao teu redor não te afetará o espírito.
Nao permutes por estados e situações transitórias a tua integridade moral.
No ocaso de tua existência sobre a Terra, o que te fará diferença é o esforço sincero que tenhas despendido para nao seres causa de sofrimento para quem quer que seja.


  do livro Deus te abençoe.Psicografado por Carlos A Bacelli. Autor: Irmão José
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 29 de Setembro de 2010, 11:40
A oração aproxima você da fonte da Vida.

A prece, feita com fervor, liga você à fonte da energia que criou e mantém a Vida. Supre você de forças novas.
Defende o seu espírito. Isola-o das projeções de pensamentos negativos. Faz de você uma fortaleza.

Tudo depende de seu impulso amoroso. Se for honesto e forte, Deus suprirá de tudo o que necessitar.

Ore com determinação. Confie na grande usina do amor. Ela lhe responderá na medida da intensidade de sua prece. Faça-a um hábito diário. Nela, agradeça sempre.

Confiar na eficácia da prece é confiar em Deus.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 29 de Setembro de 2010, 14:25
                                                    PAZ

 

Ninguém nega que em torno de nós, agitam-se multidões rogando paz, ignorando como saírem do tumulto.

Impossível, igualmente, desconhecer que não está em nossas mãos arrebatá-las de vez ao torvelinho de inquietações que criaram para si mesmas. Entretanto, ser-nos-á possível estabelecer o reino da paz em nós mesmos, irradiando tranqüilidade e otimismo onde estivermos.

Comecemos pelas bases da compreensão.
Se nos ajustarmos às leis de equilíbrio que nos governam, reconheceremos que os desacertos do mundo são justificáveis.

Aqueles mesmos que se nos fazem companheiros no cotidiano, são portadores dos pequenos desajustes que apresentam a soma das grandes crises que afetam a comunidade nos dias atuais.

Esse, possui recursos materiais para a garantia do trabalho, mas sofre a sede de lucros excessivos e imediatos.

Outro, dispõe de competência para servir, no entanto, embora seja razoavelmente remunerado, reclama sempre novas e mais elevadas compensações.

Aquele, evidencia notável saúde física, mas entende que o tempo dever ser dissipado em distrações vazias.

Aquele outro, carrega indisposições que nada faz por superar e, sobretudo, exagera sintomas, em prejuízo de si próprio.

Outros ainda se ressentem, ante a incompreensão alheia, e trazem o coração conservado no vinagre do melindre ou da rebeldia.

Todos, porém, são detentores de altas virtudes potenciais.

Abstém-te de fixar as deficiências do companheiro e procura destacar as qualidades nobres, nas quais se caracterizam de alguma forma.

Examina o bem, louva o bem e estende o bem, tanto quanto puderes.

A paz pode passar a residir hoje mesmo em nosso campo íntimo. Basta lhe ofereçamos o refúgio da compreensão e isso depende unicamente de nós.

Tanto quanto puderes, burila-te no relacionamento com os outros e aperfeiçoa tudo aquilo que já conheces.

Extraída do Livro Paz
Livro Psicografado por Francisco Cândido Xavier. Autor: Emmanuel
 

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Lima_Gil em 30 de Setembro de 2010, 06:10

FAZE ASSIM

No mundo, inúmeros fatores conspiram contra a tua paz interior.

A fim de manter o equilíbrio, é aconselhável anotar alguns procedimentos que podem ajudar:

Ante acusações, humildade sempre.

Ante a partida de entes queridos para o Além, a certeza de que a vida não começa no berço e não termina no túmulo.

Ante dificuldades que surgem de surpresa, a serenidade que ajuda a resolvê-las.

Ante a enfermidade do corpo, a confiança em Deus e a paz por dentro, para bem superar a prova de agora.

Em todas as situações de dor ou dificuldade, mantém a paz interior, elegendo o Pai por amparo maior e sempre presente.
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                Sheilla
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 30 de Setembro de 2010, 11:18
Não hesite em querer a paz.
Tudo o que você mais precisa já está dentro de você.
Procure e achará.
Para fazer com que apareçam os sorrisos e
as ações agradáveis, busque a sua essência,
os seus recursos internos, que são imensos.
Descubra o que perturba você, o que deixa
no seu coração um pó negro, e elimine isso.
Convença-se de que você pode e deve ser melhor.
Então sentirá uma potente energia presente
nos seus pensamentos e emoções.
Não carregue o desânimo.
A sua paz depende da sua boa vontade, assim como
a obra depende das disposições do construtor.

Lourival Lopes
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Salvador p em 30 de Setembro de 2010, 11:28
A paz, palavra simples mas com muito significado. Em geral é tudo de bom.
obrigado
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 30 de Setembro de 2010, 22:26
          Paz de espírito



Temos hoje, em toda parte da Terra, um problema essencial a resolver, a aquisição da paz de espírito, em que se desenvolvem todas as raízes da solução aos demais problemas que sitiam a alma.

Que diretrizes, porém, adotar na obtenção de semelhante conquista?

Usar a força, impor condições, armar circunstâncias?

Não desconhecemos, no entanto, que a tensão apenas consegue impedir o fluxo das energias criadoras que dimanam das áreas ocultas do espírito,
agravando conflitos e mascarando as realidades profundas de nossa vida íntima, habitualmente manifestas.

A paz de espírito, ao contrário, exclui a precipitação e a inquietude, para deter-se e consolidar-se na serenidade e no entendimento. Para adquiri-la, por isso mesmo, urge entregar as nossas síndromes de ansiedade e de angústia à providência invisível que nos apóia.

As ciências psicológicas da atualidade nomeiam esse recurso como sendo "O poder criativo e atuante do inconsciente", mas, simplificando conceitos, a fim de adaptá-los ao clima de nossa fé, chamamos-lhe "o poder onisciente de Deus em nós".

Render-nos aos desígnios de Deus, e confiar a Deus as questões que nos surjam intrincadas no cotidiano, é a norma exata da tranqüilidade suscetível de garantir-nos equilíbrio no mundo interno para o rendimento ideal da vida.

Colocar à conta de Deus a parte obscura de nossa caminhada evolutiva, mas sem desprezar a parte do dever que nos compete.

Trabalhar e esperar, realizando o melhor que pudermos. Fé e serviço, calma sem ócio.

Pensemos nisso e alijemos o fardo dos agentes destrutivos de ódio, ressentimento, culpa, condenação, crítica ou amargura que costumamos
arrastar no barro da hostilidade com que tratamos a vida, tanta vez arruinando tempo e saúde, oportunidade e interesses.

Fundamentemos a nossa paz de espírito numa conclusão clara e simples: Deus que nos tem sustentado, até agora, nos sustentará também de agora em diante.

Em suma, recordemos o texto evangélico que nos adverte sensatamente: "Se Deus é por nós, quem poderia ser contra!"


Do livro “Alma e Coração”. Psicografia de Francisco Cândido Xavier. Autor: Emmanuel
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 01 de Outubro de 2010, 10:46
  Veja as facilidades e alegrias

Talvez você gaste muito tempo se for
enumerar os seus tormentos de espírito.
Talvez, se tiver a visão presa num mundo de preocupações,
nem veja que atrás de você, sustentando-o, está
um outro mundo, pleno de facilidades,
belezas, energias e soluções.
Vire-se para esse mundo.
Ponha as facilidades no lugar das dificuldades.
Introduza no mundo das preocupações as
dinamites da confiança em si e em Deus, e
acenda o estopim da sua força de vontade.
Quem sabe o poder que tem não
receia o que poder não tem.

Lourival Lopes
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 01 de Outubro de 2010, 10:51
Amigos..Sejam bem vindos...Que a paz esteja em seus corações..Sintam-se abraçados..Em família..Sua presença é muito importante pra enriquecer este espaço de Luz.Estão convidados a trazerem mensagens dentro do tema..Abraços afetuosos!!.Abraços afetuoso!!

Amigos e irmãos de jornada..paz e Luz em seus corações..Abraços afetuosos!!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 02 de Outubro de 2010, 04:46
Paz e alegria


Planta, por onde fores,

Uma flor de bondade.

Irradia a esperança

Nas palavras de fé.

Veste de paz e amor

O ambiente em que estejas.

Se algum mal aparece,

Olvida e faze o bem.

Suprime quanto possas

Os problemas que encontres.

Pelo Sol, Deus nos guarda

No esplendor da alegria.



Livro Momentos de Paz - Francisco Cândido Xavier - Emmanuel
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Lima_Gil em 02 de Outubro de 2010, 06:44

                                                          JESUS E PAZ

“Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá — Jesus.
                                                          (JOÃO, 14:27.)

A paz do mundo costuma ser preguiça rançosa.

A paz do espírito é serviço renovador.

A primeira é inutilidade.

A segunda é proveito constante.

Vejamos o exemplo disso em nosso Divino Mestre.

Lares humanos negaram-lhe o berço.

Mas o Senhor revelou-se em paz na estrebaria.

Herodes perseguiu-lhe, desapiedado, a infância tenra.

Jesus, porém, transferindo-se de residência, em favor do apostolado que trazia, sofreu, tranqüilo, a imposição das circunstâncias.

Negado pela fortuna de Jerusalém, refugiou-se, feliz, em barcas pobres da Galiléia.

Amando e servindo os necessitados e doentes, recebia, a cada passo, os golpes da astúcia de letrados e casuístas de teu tempo; contudo, jamais deixou, por isso, de exercer, imperturbável, o ministério do amor.

Abandonado pelos próprios amigos, entregou-se serenamente à prisão injusta.

Sob o cuspo injurioso da multidão foi açoitado em praça pública e conduzido à crucificação, mas voltou da morte, aureolado de paz sublime, para fortalecer os companheiros acovardados e ajudar os próprios verdugos.

Recorda, assim, o exemplo do Benfeitor Excelso e não procures segurança íntima fora do dever corretamente cumprido, ainda mesmo que isso te custe o sacrifício supremo.

A paz do mundo, quase sempre, é aquela que culmina com o descanso dos cadáveres a se dissociarem na inércia, mas a paz do Cristo é o serviço do bem eterno, em permanente ascensão.

Do livro:
Palavras de Vida Eterna
Emmanuel
Francisco Cândido Xavier
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 02 de Outubro de 2010, 23:37
 A todos que aqui entram...

Que tal uma paradinha para refletir... e refletir sobre você ...

Pensar em tudo de bom que existe aí dentro desse coração!
Saiba que você é uma pessoa maravilhosa, capaz de fazer muita coisa boa, útil e expressiva,
e que no seu coração estão guardadas coragem e confianças suficientes para realizar seus desejos.
Mas não se esqueça, de buscar em cada minuto de seus dias, motivos de alegria e esperança,
não se importando com as situações adversas que aparecem.
Você deve escolher ser feliz e tornar isso possível, com pensamentos positivos,
não perdendo nunca o entusiasmo pela vida e pelo amor, mas principalmente,
tendo a certeza de que Deus sempre abençoa quem ama e quem faz da vida um prazer.
Um ótimo  final de semana  maravilhoso com muita Paz para você!

Autor Desconhecido
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 03 de Outubro de 2010, 23:49
 Pés  e  Paz

 

Expressiva a decisão de Jesus, lavando os pés dos discípulos.

Recordemos que o Senhor não opera a ablução da cabeça que pensa, vê e ouve, traduzindo o sentimento com os dons divinos da reflexão e com as faculdades superiores da palavra, nem lhes alimpa as mãos que trazem consigo a excelência dos recursos tácteis para a glorificação do trabalho e a muda linguagem dos gestos, que exprimem afetividade e consolação.

Lava-lhes simplesmente os pés, base de sustentação do corpo e implementos da criatura física que entram em contacto com a lama e o pó da terra, padecendo espinheiros e charcos. E purifica-lhes semelhantes apêndices, necessários à vida humana, sem reproche e sem queixa.

Lembremo-nos, pois, do ensinamento sublime e lavemos os pés uns dos outros, com a benção da humildade, no silêncio do amor puro que tudo compreende, tudo suporta, tudo santifica e tudo crê, porquanto apenas tolerando e entendendo a poeira e o lodo que ainda repontem dos caminhos alheios, é que redimiremos os nossos, atingindo a verdadeira paz.

 

Livro Encontro de Paz - Psicografia Chico Xavier.Autor: Emmanuel
 
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: belina em 04 de Outubro de 2010, 00:44
Olá boa noite a todos

Passei por aqui e deixo  este lindissimo pps
Paz e Luz
beliba

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: belina em 04 de Outubro de 2010, 00:52
Continuação...

A paz que trago em meu peito.
Texto lindoe imagens que nos transmitem Paz .

Paz e Luz
Belina
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 04 de Outubro de 2010, 11:31
  Não se arreceie quanto à vida

Se você não deixar, a paz não abandonará você.
A paz pela qual você tanto anseia é perfeitamente
 possível de achar.
Ela está bem próxima a você, bastando que a consulte
com o coração, dando a este o merecido valor.
O coração valorizado faz a paz surgir.
A paz é altruísta e bondosa.
Não a ponha em segundo plano.
Ela é assunto importante e deve ser tratada em primeiro
lugar, com destaque.
Então, erga-a e sustente-a.
Quem tem paz tem o melhor.
A paz é para o espírito o que o ar é para o corpo.

Lourival Lopes

Amigos..Sejam bem-vindos..Que a paz esteja em seus corações..Sintam-se abraçados..Em família..Sua presença aqui deixa tudo florido..Estão convidados a trazerem mensagens dentro do tema..Abraços afetuosos!!

Queridos amigos e irmãos de jornada..Paz e luz em seus corações..Abraços afetuoso!!

Nós desejamos a todos uma ótima semana repleta de Felicidades..
r
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 05 de Outubro de 2010, 13:25
    OTIMISMO

    Eleve sempre seu coração a DEUS,E mesmo que você não tenha um DEUS em que acreditar,
    Eleve seu coração ao BEM, e deixe que essa sensação de PAZ,Encha a sua vida, e transforme o seu dia,
    Fazendo com que seu dia, SEJA SEMPRE MUITO MAIS FELIZ.Logo cedo, olhe as flores que nasceram nesse dia,
    Olhe as crianças brincando,E veja como é lindo o sorriso de uma criança...Olhe com os olhos do coração,
    E veja nas pessoas, mais que suas aparências,Mais que seus títulos..Muito mais que suas posses,
    Veja nas pessoas seu caráter,Sua FÉ, sua determinação,E mesmo que você não tenha FÉ,Acredite, que de alguma forma,Um poder muito maior que você controla a sua vida e suas atitudes...Se vires um amigo, diga a ele,Como é bom ser teu amigo,Se vires um irmão,Abrace-o com todo o carinho que possa existir em você,Se vires um filho teu,Abençoe-o em nome de DEUS,Ou em nome de quem creditas ser um ser superior....
    Se estiveres com problemas, lembre-se que ficar chateado,Aborrecido, triste, infeliz,Não vai resolver o problema,Ao contrario, só irá agravá-lo,
    Por isso, erga a sua cabeça e encare o problema de frente e ache forças em você, para solucioná-lo.
    Não encare a morte como o fim,Encare-a como o começo de um recomeço,Entenda que tudo na nossa vida segue um ciclo,E  desta forma, a morte não é o fim.,Apenas encerra-se mais um ciclo de vida.
    Veja a vida como uma conquista diária,E não deixe que o medo,Orancor, o ódio,A perfídia, o preconceito,Tire de ti o prazer de estar vivo,
    ESTAR VIVO É ANTES DE TUDO, UM ESTADO DE ESPÍRITO,E você precisa se sentir vivo,
    Para viver as emoções fortes e verdadeira,De sua vida....
    Faça de sua vida, uma demonstração de ALEGRIA e de AMOR a todos aqueles que o cercam,
    Faça com que seus entes queridos saibam que são importantes para você..Hipoteque sua solidariedade com aqueles que você ama,
    E mesmo com aqueles com que você não tem uma relação intensa,
    Demonstre sempre seu apreço e o seu carinho,e faça com que se sintam sempre parte de um todo....
    Diga a seus PAIS, o quanto são importantes para você,dê lhes um abraço apertado,beije seus rostos, faça com que eles sintam que são     
importante para você, e que você lhes deve muito mais do que a VIDA.
    Respeite suas idéias, mesmo que sejam totalmente contrarias a sua,respeite suas crenças, e seus pontos de vista.
    Entenda que nem sempre eles estarão a sua altura de conhecimento.e portanto é necessário que você desça ao seu nível de conhecimento
    E aprenda a respeitá-los por tudo o que eles são.
    Não tente jamais lhes mudar as idéias,Isso fará com que se sintam desrespeitados, e dessa forma se sentirão infelizes...
    Não lhes diga que você os ama,demonstre em suas atitude o quanto é grande e infinito seu AMOR POR ELES.
    Diga ao seu amor, o quanto você o AMA,
    Mas diga isso com o coração cheio de carinho e de TERNURA,
    Diga ao seu amor, da imensidão do seu AMOR POR ELE,cuide do seu AMOR,como o seu AMOR,
    Como alguém importante para você,
    Faça pequenas demonstração de carinho,faça com que seu amor se sinta todos os dias importante para você,não falte-lhe com o respeito,
    O respeito e antes de tudo, ver no outro um ser especial,
    Não diga-lhe palavras ofensivas ou injuriosas,diga-lhe sempre da sua alegria e do seu amor, por estar com ele...
    Faça com que seu AMOR, se sinta VERDADEIRAMENTE AMADO POR TI.
    Faça de sua vida, uma alegria, de PAZ, a todos aqueles que te cercam,
    Faça com que todos gostes de ti,por você mesmo, e nada MAIS...Sorria sempre aos outros,
    Com um sorriso lindo e verdadeiro.
    Faça com que em sua VIDA,Reine a PAZ, a temperança, o AMOR,..a ALEGRIA, a verdade...
    Dedique-se sempre em qualquer circunstancia,aos exercício de dizer somente a verdade,nada mais que a verdade,
    Não importa que verdade seja,e mesmo que essa verdade machuque alguém,diga com moderação, diga-a com ternura,
    Não seja cruel ou insensível diante do sofrimento dos outros...Omais importante mesmo, e que você seja honesto e verdadeiro,
    Mas isso não te dá o direito de ferir ninguém.
    Ame intensamente tudo aquilo que fizeres.seja as pequenas ou as grandes coisas,
    Dedique-se sempre em fazer o melhor,para que em sua vida,tudo seja pleno e completo.
    Procure em sua vida, cativar um AMIGO,um AMIGO QUE SEJA LEAL E VERDADEIRO,um amigo a quem possas dedicar tua amizade,
    Ter amigos e ter pequenos tesouros...
    Lembre-se somente de que tudo na tua vida,segue um objetivo,..Dessa forma não culpes ninguém pelos teus fracassos,nem pelos teus erros,
    Assuma-os como reflexo de suas atitudes e de teus atos.seja corajoso para romper com teu passado,liberta-te de todo tormento que te angustia,liberte-te de tudo o que te faz INFELIZ.encontre em ti, sempre..Tua PAZ, tua ALEGRIA,Eo teu MOTIVO PARA SER FELIZ.
    Fazendo isso, você será pleno da graça,deveras SERÁS SEMPRE MUITO FELIZ.
    Fique em PAZ.
     
    ANDRÉ LUIZ


 
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: belina em 06 de Outubro de 2010, 02:50
ÁGUA DA PAZ

Uma das histórias mais conhecidas a respeito de Chico é a da Água da Paz.
Dizem que era muito comum, antes de se iniciarem as sessões no centro espírita Luiz Gonzaga, ocorrerem algumas discussões a respeito de mediunidade, especialmente provocadas por pessoas pouco esclarecidas sobre o assunto.
Essa situação começou a provocar certa irritação em Chico, que tentava explicar o que acontecia, mas nem sempre era compreendido.
Num dos momentos de irritação, sua mãe apareceu a ele mais uma vez e ensinou-lhe uma forma simples para acabar com essa situação.
“Para terminar suas inquietações”, ela falou, “use a Água da Paz”.
Chico ficou contente com a solução e começou a procurar o medicamento nas farmácias de Pedro Leopoldo – sem sucesso.
Procurou em Belo Horizonte, e nada.
Duas semanas depois, ele contou à mãe que não estava encontrando a Água da Paz, ao que ela lhe disse:
“Não precisa viajar para procurar.
Você pode conseguir o remédio em casa mesmo.
Quando alguém lhe provocar irritações, pegue um copo de água do pote, beba um pouco e conserve o resto na boca.
Não jogue fora nem engula.
Enquanto durar a tentação de responder, deixe-a banhando a língua.
Esta é a água da paz”.
Chico entendeu o conselho, percebendo que havia recebido mais uma lição de humildade e silêncio.


Paz e Luz
Belina
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: belina em 06 de Outubro de 2010, 02:56
ÁGUA DA PAZ

Uma das histórias mais conhecidas a respeito de Chico é a da Água da Paz.
Dizem que era muito comum, antes de se iniciarem as sessões no centro espírita Luiz Gonzaga, ocorrerem algumas discussões a respeito de mediunidade, especialmente provocadas por pessoas pouco esclarecidas sobre o assunto.
Essa situação começou a provocar certa irritação em Chico, que tentava explicar o que acontecia, mas nem sempre era compreendido.
Num dos momentos de irritação, sua mãe apareceu a ele mais uma vez e ensinou-lhe uma forma simples para acabar com essa situação.
“Para terminar suas inquietações”, ela falou, “use a Água da Paz”.
Chico ficou contente com a solução e começou a procurar o medicamento nas farmácias de Pedro Leopoldo – sem sucesso.
Procurou em Belo Horizonte, e nada.
Duas semanas depois, ele contou à mãe que não estava encontrando a Água da Paz, ao que ela lhe disse:
“Não precisa viajar para procurar.
Você pode conseguir o remédio em casa mesmo.
Quando alguém lhe provocar irritações, pegue um copo de água do pote, beba um pouco e conserve o resto na boca.
Não jogue fora nem engula.
Enquanto durar a tentação de responder, deixe-a banhando a língua.
Esta é a água da paz”.
Chico entendeu o conselho, percebendo que havia recebido mais uma lição de humildade e silêncio.


Paz e Luz
 Belina
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: belina em 06 de Outubro de 2010, 03:02
FAÇA DE CORAÇÃO

Quando você ofertar alguma coisa a alguém,
Faça isso de coração,
Nunca porque você espera que amanhã vá receber algo em troca.
Disso a vida se encarrega.
Quando você amar, ame intensamente;
Quando der uma esmola, doe e se esqueça;
Quando perdoar, perdoe incondicionalmente.
Os gestos que não são acompanhados de um sincero sentimento do coração,
São vazios e inúteis e em nada engrandecem quem os expressa.
Mesmo que sejam pequenos os gestos que você expressar,
Que venham sempre acompanhados da alegria e da espontaneidade de ofertar.
Tais manifestações da alma,
Serão sempre recebidas com grande satisfação de regozijo por quem os recebe.
Ninguém consegue comprar felicidade;
Ninguém consegue comprar bênçãos,
Pois que tais dádivas espirituais são simples retornos dos nossos actos.
Da mesma maneira como regamos as flores que enfeitam nosso jardim ou nossa casa,
Deus rega permanentemente nossas vidas,
Quando enfeitamos a vida de alguém.
Bens materiais são efémeros e perecíveis,
Ao passo que o bem que fazemos para o nosso próximo
Nos enriquece a alma eternamente.
Quando investimos na felicidade dos outros,
Sem saber estamos investindo na nossa própria felicidade.
A bondade é uma dádiva que todos recebem.
Só que uns descobrem e outros não;
Uns utilizam e outros não.
Isso faz uma grande diferença entre as pessoas.
Se você acha que é pobre demais para oferecer algo ao próximo
é porque ainda não percebeu que tempo é realmente dinheiro,
a riqueza que é seu sorriso, o valor que tem sua oração
e o calor que pode emanar do seu corpo num abraço amigo e sincero.
DEUS NOS ABENÇOE.


Paz e Luz
Belina



Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 06 de Outubro de 2010, 10:49
 Dez Apontamentos de Paz

1º Aprenda a desculpar infinitamente para que os seu erros, à frente dos outros, sejam esquecidos e perdoados.

2º Cale-se, diante do escárnio e da ofensa, sustentando o silêncio edificante, capaz de ambientar-lhe a palavra fraterna em momento oportuno.

3º Não cultive desafetos, recordando que a aversão por determinada criatura é, quase sempre, o resultado da aversão que lhe impuseste.

4º Não permita que o egoísmo e a vaidade, o orgulho e a discórdia se enraízem no seu coração, lembrando que toda a idéia de superstimação dos próprios valores é adubo nos espinheiros da irritação e do ódio.

5º Perante o companheiro que se rendeu às tentações de natureza inferior, deixe que a compaixão lhe ilumine os pontos de vista, pensando que, em outras circunstâncias, poderia você ocupar-lhe a indesejável situação e o lugar triste.

6o Não erga a sua voz demasiado e nem tempere a sua frase com fel para que a sua palavra não envenene as chagas do próximo.

7º Levante-se, cada dia, com a disposição de servir sem a preocupação de ser servido, de auxiliar sem retribuição e cooperar sem recompensa, para que a solidariedade espontânea te favoreça com os créditos e recursos da simpatia.

8º Esqueça a calúnia e a maledicência, a perversidade e as aflições que lhe dilaceram a alma, entendendo nas dores e obstáculos do mundo as suas melhores oportunidades de redenção.

9º Lembre-se de que os seus credores estão registrando a linguagem de seus exemplos e perdoar-lhe-ão as faltas e os débitos, à medida que você se fizer o benfeitor desinteressado de muitos.

10º Não julgue que o serviço da paz seja mero problema da boca mas, sim, testemunho de amor renúncia, regeneração e humildade da própria vida, porque, somente ao preço de nosso próprio suor, na obra do bem, é que conseguiremos reconciliar-nos, mais depressa, com os nossos adversários, segundo a lição do Senhor.

Se vos internardes pelo terreno baldio da queixa, em breve, vos achareis mergulhados no charco de compridos lamentações.


Autor: André Luiz
Psicografia de Chico Xavier. Do livro: Mentores e Seareiros

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 07 de Outubro de 2010, 00:48
Paz e alegria


Mocidade,
Que procuras o Cristo à flor da aurora,
Ao hino excelso da Fraternidade,
Espalhando o Evangelho mundo afora,
Paz e Alegria à aspiração Divina
Que, dadivosa e indômita, te leva
A pairar sobre os pântanos de treva
A que todo a maldade se destina!

Paz e Alegria ao sonho que te induz
Ao trabalho sublime e soberano
De transformar o coração humano
Em templo de Jesus...

Paz e Alegria à flama que em teu peito
Anuncia, brilhando, a Nova Era
De eterna luz e eterna primavera
A inspiração de amor do Cristo eleito!...

Mocidade cristã!
Canta, constrói e crê! Trabalha e aguarda
A bondade de Deus que nunca tarda
Hoje, agora e amanhã...
Seja, agora e amanhã...
Seja o Evangelho o Fúlgido Roteiro
Em que teçamos, de alma iluminada,
Paz e Alegria para a nossa estrada!
Paz e Alegria para o mundo inteiro!


Livro Cartas do Coração. Psicografia de Francisco Cândido Xavier. Autora: Carmen Cinira
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Lima_Gil em 07 de Outubro de 2010, 04:39

EM LOUVOR DO EQUILÍBRIO

“Toda a amargura, cólera, ira, gritaria e blasfêmia sejam retiradas dentre vós, bem como toda a malícia”. — Paulo.
(EFÉSIOS, 4:31.)

Na própria senda comum, surpreendemos a lição do equilíbrio que exclui todo assalto da violência e qualquer devoção à imundície.

Nas cidades litorâneas, diques reprimem o mar furioso prevenindo calamidades e arrasamentos.

Nos grandes edifícios modernos, pára-raios seguros coíbem o impacto fulminatório das faíscas elétricas.

Desde tempos longevos, esgotos sólidos extraem detritos do pouso humano.

Cada templo doméstico possui sistemas habituais de limpeza.

Entretanto, no campo do espírito, o homem desavisado acalenta nas fibras do próprio ser o lodo da maledicência e o lixo da mágoa, libertando os raios da blasfêmia e a onda letal da ira, ferindo os outros e atormentando a si mesmo...

Quantas enfermidades nascem dos pântanos da amargura e quantos crimes se configuram no extravasamento da cólera! Impossível enumerá los...

Se a mensagem do Evangelho te anuncia as Boas Novas da Redenção, foge, assim, ao domínio da viciação e da crueldade.

À frente da irritação e do desalento, da agressividade e da injúria, oferece o dom inefável de tua paz, falando para o bem ou silenciando na grande compreensão, porque em ti, que guardas o nome do Cristo empenhado na própria vida, o Reino do Amor deve começar.

Do livro:
Palavras de Vida Eterna
Emmanuel
Francisco Cândido Xavier
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 07 de Outubro de 2010, 10:18
                                              VIVA  JESUS!

    Bom-dia! meus queridos irmãos.

            PESSOAS SÃO MÚSICAS, VOCÊ JÁ PERCEBEU?

    Elas entram na vida da gente e deixam sinais. Como a sonoridade do vento ao final da tarde. Como os ataques de guitarras e metais presentes em cada clarão da manhã. Olhe a pessoa que está ao seu lado e você vai descobrir, olhando fundo, que há uma melodia brilhando no disco do olhar. Procure escutar. Pessoas foram compostas para serem ouvidas, sentidas, compreendidas, interpretadas. Para tocarem nossas vidas com a mesma força do instante em que foram criadas, para tocarem suas próprias vidas, com toda essa magia de serem músicas. E de poderem alçar todos os vôos, de poderem vibrar com todas as notas, de poderem cumprir, afinal, todo o sentido que a elas foi dado pelo Compositor. Pessoas são músicas como você. Está ouvindo? Como você. Pessoas têm que fazer sucesso. Mesmo que não estejam nas paradas. Mesmo que não toquem no rádio.


O destino decide quem entra em nossas vidas. Nossa atitude decide quem fica. "

                                     ( autor desconhecido )


                                                 PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 07 de Outubro de 2010, 11:15
REFUGIA-TE EM PAZ

“Havia muitos que iam e vinham e não tinham tempo para comer.” (Marcos, cap. 6, vs. 31)

O convite do Mestre, para que os discípulos procurem lugar a parte, a fim de repousarem a mente e o coração na prece, é cada vez mais oportuno.

Todas as estradas terrestres estão cheias dos que vão e vem atormentados pelos interesses imediatistas, sem encontrarem tempo para a recepção de alimentação espiritual. Inúmeras pessoas atravessam a senda, famintas de ouro, e voltam carregadas de desilusões. Outras muitas correm, às aventuras, sedentas de novidade emocional, e regressam com o tédio destruidor.

Nunca houve no mundo tantos templos de pedra, como agora, para as manifestações de religiosidade, e jamais apareceu tamanho volume de desencanto nas almas.

A legislação trabalhista vem reduzindo a atividade das mãos, como nunca; no entanto, em tempo algum surgiram preocupações tão angustiosas como na atualidade.

As máquinas da civilização moderna limitaram espantosamente o esforço humano, todavia, as aflições culminam, presentemente, em guerras de arrasamento científico.

Avançou a técnica da produção econômica em todos os setores, selecionando o algodão e o trigo por intensificar-lhes as colheitas, mas, para os olhos que contemplam a paisagem mundial, jamais se verificou entre os encarnados tamanha escassez de pão e vestuário.

Aprimoraram-se as teorias sociais de solidariedade e nunca houve tanta discórdia.

Como acontecia nos tempos da permanência de Jesus no apostolado, a maioria dos homens permanece no vai-e-vem dos caminhos, entre a procura desorientada e o achado falso, entre a mocidade leviana e a velhice desiludida, entre a saúde menosprezada e a moléstia sem proveito, entre a encarnação perdida e a desencarnação em desespero.

Ó meu amigo, se adotaste efetivamente o aprendizado com o Divino Mestre, retira-te a um lugar à parte, e cultiva os interesses de tua alma.

É possível que não encontres o jardim exterior que facilite a meditação, nem algum pedaço de natureza física onde repouses do cansaço material, todavia, penetra o santuário, dentro de ti mesmo.

Há muitos sentimentos que te animam há séculos, imitando, em teu íntimo, o fluxo e o refluxo da multidão. Passam apressados de teu coração ao cérebro e voltam do cérebro ao coração, sempre os mesmos, incapacitados de acesso à luz espiritual. São os princípios fantasistas de paz e justiça, de amor e felicidade que o plano da carne te impôs. Em certas circunstâncias da experiência transitória, podem ser úteis, entretanto, não vivas exclusivamente ao lado deles. Exerceriam sobre ti o cativeiro infernal.

Refugia-te no templo à parte, dentro de tua alma, porque somente aí encontrarás as verdadeiras noções da paz e da justiça, do amor e da felicidade reais, a que o Senhor te destinou.

Emmanuel
(Do livro "Fonte Viva", 147, FCXavier, FEB


Amigos..Sejam bem-vindos..Que a Paz e a Luz esteja em seus corações..Sua presença é fundamental pro enriquecimento deste espaço que é de todos...Estão convidados a trazerem suas mesnagens dentro do tema..Abraços afetuoso!!

Amigos e irmãos de jornada..paz e luz em seus corações..Abraços afetuoso!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 07 de Outubro de 2010, 18:42
  ***Paz e Alegria***

Planta, por onde fores,
Uma flor de bondade.

Irradia a esperança
Nas palavras de fé.

Veste de paz e amor
O ambiente em que estejas.

Se algum mal aparece,
Olvida e faze o bem.

Suprime quanto possas
Os problemas que encontres.

Pelo Sol, Deus nos guarda
No esplendor da alegria.

EMMANUEL
(Do livro "Momentos de Paz", Francisco Cândido Xavier)

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Cris Santana em 08 de Outubro de 2010, 01:22
CAMINHO MARCADO


Segue pelo caminho

Que Jesus te marcou...

Perdão, silêncio e paz

Com serviço constante.

Amigos terás muitos,

Mas,companheiros, raros.

Viverás cada dia

de solidão e amor.

Depois, terás a cruz

Por salário do Bem.

Mas, na cruz ouvirás

A mensagem de Deus.

Emmanuel
(Do livro "Hora Certa", Francisco Cândido Xavier, Edição GEEM)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Lima_Gil em 08 de Outubro de 2010, 03:40
Oi, Cris!

Como é bom ver-te de volta, intensificando tua participação em todos os nossos tópicos. Não imaginas a alegria com que te recebemos, filha minha! Já observei que não resististe e deixaste lá na Terapia da Alma tua valiosa mensagem de incentivo. Muito grato, querida, e fica sabendo que contamos com as três irmãs que nos apoiaram tanto, desde que iniciamos nossa participação neste abençoado Fórum. Nesse novo tópico que tanto parece ter mexido contigo, é muito importante reler o texto e dar uma olhada nas mensagens de orientação que postei por lá, antes de escolheres, com todo carinho, a melhor forma de contribuir para que os ambiciosos objetivos listados na mensagem de abertura sejam alcançados ao longo do tempo. Muita Paz para ti, filha querida de minha alma! Beijos e abraços carinhosos deste irmão e amigo que muito te estima,
Gil.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 08 de Outubro de 2010, 12:12
                             Paz Espontânea

Chegue a paz espontânea. A paz espontânea é a
que você tem quando não mais teme o resultado
disto ou daquilo. Ela sabe se cuidar muito bem e é
sempre natural, assim como é natural o trabalho do
 estômago, do fígado, do coração. Não envide mais
 esforços para obter a paz. De início, talvez você
 precise deles. Mas, com o intuito constante de
mantê-la, ela aparece sem alarde e assenta-se,
até mesmo sem que você a note. A paz espontânea
é o seguro de vida do coração.

Lourival Lopes
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: ana23 em 08 de Outubro de 2010, 12:36
Olá, meus amigos

"Tenhamos em mente que todo homem nasce para exercer uma função definida. Ouvindo sempre, pode estar certo de que atingirá serenamente os fins a que se destina, mas, falando, é possível que abandone o esforço ao meio, e, irando-se, provavelmente não realizará coisa alguma."        Caminho, Verdade e Vida - C. Xavier

Abraço a todos!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 09 de Outubro de 2010, 00:25
                          Paz e amor


Referimo-nos, com freqüência, às dificuldades para que a paz se estabeleça, no relacionamento entre os homens.

Sabemos que o amor ao próximo, traduzindo ação na caridade é o caminho para semelhante conquista.

Ser-nos-á preciso, porém, impregnar a própria alma no bálsamo da compreensão, a fim de alcançá-la.

Recordemos que nenhum de nós – os espíritos ainda vinculados à evolução da Terra – estará sem alguma necessidade por atender.

Quando estendas as mãos no socorro aos companheiros em penúria material, não olvides doar entendimento àqueles outros que parecem desvairados na ambição destrutiva, esquecidos de que a fortuna é um dom de Deus para que a bênção do progresso geral alcance a vida comunitária.

Amparando aos doentes do corpo, com os recursos possíveis, não sonegues simpatia para com aqueles que deliram nas idéias da posse absoluta, desfrutando levianamente as bênçãos de Deus, como se Deus não existisse.

Ensina o caminho do bem aos corações ainda incultos, entretanto, não condenes os companheiros que trazem o cérebro iluminado pelo conhecimento superior, sem coragem de trilhá-lo.

Auxilia aos irmãos que se mostram avançados na quilometragem da idade física, às vezes, amargurados pela marginalização ou pelo abandono dos entes que mais amam, entretanto, ajuda como puderes àqueles outros que se encontram, ainda, no verde da juventude, sob o risco de queda em perigosos enganos.

Ampara os fortes, para que não esmoreçam nas boas obras e escora os fracos que perderam a confiança em Deus e em si mesmos.

Ajuda aos bons para que se façam melhores e inclui no teu pronto-socorro de oração aqueles que, por enquanto, se deixam marcar pela moléstia da crueldade.

Todos somos credores do auxílio uns dos outros. O ódio, em suas múltiplas variações, é a sombra que escraviza às algemas da expiação e do sofrimento milhões de criaturas terrestres.

Imaginemos a liberação como sendo o templo do amor ao próximo.

A porta de acesso a semelhante santuário tem o nome de serviço, mas não podemos esquecer que a compreensão é a chave.

Não comentes o mal para que o mal não se estenda, não te refiras à sombra para que a sombra não envolva o caminho.


Livro: Irmão - Psicografia de Francisco Cândido Xavier . Autor: Emmanuel
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 09 de Outubro de 2010, 10:56
                                              VIVA JESUS!

     Bom-dia! meus irmãos do coração.

                                HÁ UM SOL BRILHANDO DENTRO DE MIM.

                Há um sol que brilha dentro de nós: é a presença do amor, porque normalmente o sol brilha fora e nós, que estamos no meio, projetamos sombra; quando instalamos o sol do amor dentro de nós, na crença, na beleza, nós nos tornamos uma lâmpada que irradia em todas as direções. 


                                         ( Joanna de Ângelis )

             
                                                PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 09 de Outubro de 2010, 19:34
Nunca lhe faltarão

Os socoros divinos, as iluminações, as boas idéias,
as luzes jamais deixarão de ser fornecidos a você.

Basta que acione o pedido para que o
divino lhe venham em socorro.
Quem pede recebe.
Mas sentir-se atendido depende de você;

Às vezes, você já está com o pedido aceito por Deus,
mas só aceita uma ajuda de acordo com o
que você mesmo quer.

E aí pensa não ter sido atendido.
Aceite a vontade de Deus.
Ele quer o seu bem.

A maior das sabedorias é
obedecer à vontade de Deus.

Lourival Lopes


Amigos..Sejam bem-vindos..Mta Paz a todos..Sintam-se parte integrante deste espaço que é de vocês..Sua presença aqui é muito importante pra nós..Recebam nosso abraço afetuoso!!

Amigos de jornada..Paz em seus corações..Abraços afetuoso!!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Lima_Gil em 10 de Outubro de 2010, 07:23

AMOR — FONTE DE PAZ

”Perdoai-lhes, Pai. Eles não sabem o que fazem.
                Jesus (Lucas — 23:34.)

O verdadeiro amor não indaga: Quem é meu amigo? Quem é meu inimigo?

O verdadeiro amor não questiona o porquê da calúnia e não foge do caluniador, porquanto o amor sabe descobrir o lado bom das criaturas.

Para quem ama, o inimigo é simplesmente o irmão que desconhece os motivos reais das ações que o incomodam. 

Quem realmente ama, ao invés de acusar, estende a mão, aconchega e dialoga, tentando esclarecer as dúvidas que sempre obscurecem a mente e o coração.

Lembremos o Mestre que, no alto da cruz, olhando compadecido para aqueles que o crucificavam, assim orava,  demonstrando o Seu Infinito Amor: Perdoai-lhes, Pai. Eles não sabem o que fazem!
Naqueles instantes dolorosos, Ele esquecia Seus sofrimentos e justificava os Seus perseguidores diante do Pai.

Quem ama observa as acusações ouvidas e divulgadas como resultado de um engano do acusador e, porque ama, dirá então: Ele não ouviu bem... não observou os fatos com razoável atenção e, por isso, interpretou-os segundo seu entendimento e não de acordo com a realidade... mais tarde, tudo se esclarecerá...

Quem ama confia no tempo como seu espontâneo colaborador.

Quem ama vai ao encontro do perseguidor e lhe oferece a palavra de entendimento — Por que a perseguição?

Esclarecidos os acontecimentos, cada uma das partes tomará posição correta, que é a da conciliação.

Se não houver interesse em conciliar e sim o desejo de prosseguir requentando velhas mágoas por parte do perseguidor, haverá perfeita tranqüilidade no coração do perseguido.

Amar, pois, ao inimigo, perdoar àqueles que nos perseguem e caluniam será promover a abertura dos caminhos do reequilíbrio.

Não abrigueis, portanto, rancores, queixas e mágoas, porquanto, tais sentimentos cerram os portais da serenidade interior e exterior.

Amai, amai a todos, sem indagações, sem julgamentos, sem exigências, porque será pelo pelo Amor aos semelhantes, quaiquer que sejam os níveis em que se situem, que alcançaremos, por fim, as fontes luminosas da Paz!
                                                                                                                                               
                                                                                                                                                                     Icléa
Do livro:
Evangelho e Vida
Espíritos Diversos
Mensagens Recebidas no Lar de Tereza                                                                                                                                                                                   
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 11 de Outubro de 2010, 12:23
Cada Manhã

Cada manhã, volves ao corpo que te suporta a intemperança e recebes a bênção do sol que te convida ao trabalho, a palavra do amigo que te induz à esperança, o apoio constante da Natureza, o reencontro com os desafetos para que aprendas a convertê-los em laços de beleza e harmonia e, sobretudo, a graça de lutar por teu próprio aprimoramento, a fim de que o tempo te erga à vitória do Bem.

Desencorajar leve impulso do Bem é o mesmo que sufocar a semente que, divina e multiplicada, será, no caminho, a base de nosso pão.

Chora, mas constrói o melhor ao teu alcance.
Sofre, mas adianta-te no caminho.

Todos somos parcelas de imensa legião de trabalhadores em nome do Cristo, com o dever de cooperar incessantemente para que a harmonia e a felicidade se ergam na Terra, a benefício de todas as criaturas.

Ainda sim, no contexto geral das atividades, às vezes de sacrifício a que somos chamados, é indispensável compreender que podes e deves conquistar a tua própria paz, e que a tua própria paz depende, exclusivamente, de ti.

Entretanto, existe a âncora que resiste a todas as ventanias da adversidade. Resguardando-te nessa defesa, não há desequilíbrio que te arraste fora do lugar e do dever que te competem.
Apega-te essa âncora e não temas, porque essa amarra bendita ao alcance de todos é, claramente, Jesus Cristo.
Por mais sofras, guarda a fé em Deus e segue adiante, no caminho que a vida te deu a trilhar.

A própria Natureza é um livro de confiança na Providência Divina.

(Do livro "Caminho Iluminado", Emmanuel, Francisco Cândido Xavier)

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 11 de Outubro de 2010, 12:29
Amigos..Sejam bem-vindos..Que a Paz faça moradia corações...Sintam-se em familia..Sua presença aqui enriquece este espaço de luz que é de vocês..Sua presença é fundamentla pra todos nós..Recebam nosso abraços afetuoso!!

Desejamos a todos um seman repleta de Felcidades.São os votos sinceros de:

***Lima-Gil..Ana23..Belina..Cris Santana..dOM Jorge..Dothy..Katiatog..Marly Pacheco..Sonia Andrade***




Meus queridos amigo que aqui se reunem comigo pra divulgarmos esta tarefa gratificante em divulgarmos os ensinos do Mestre Amado..òtima semana repleta de felicidades..Recebam meu abraço afetuoso!!!

***Lima-Gil..Ana23..Belina..Cris Santana..dOm Jorge.Marly Pacheco...Katiatog..Sonia Andrede***
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 11 de Outubro de 2010, 23:16
Paz e luta


Muitas vezes, a pretexto de servir a Jesus, fugimos para a sombra quieta do claustro, abandonando a luta em que o Mestre espera de nós a colaboração salutar.

Mal nos sabe a escolha, porque, em semelhante contemplação, cultivamos a inutilidade e acordamos, ao clarim da morte, na condição do pássaro de asas entorpecidas.

Diz-se que é preciso aborrecer o pecado, buscando o recanto silencioso da virtude improdutiva e anestesiante, sem o que não abominaremos Satanás e as suas obras.

Não traduzirá, porém, essa atitude ruinoso descaso para com o mundo e para com as almas que o Senhor nos confiou aos cuidados e salvaguarda?

Fora preciso que o amor não passasse de escura mentira, para crermos em nossa salvação exclusiva, com deplorável esquecimento dos outros. Um soluço de criança na Terra destruiria o Céu que a teologia comum criou para atender, em caráter provisório, as nossas indagações.

O clima de contrastes em que a inteligência da criatura se alarga e evolve, propiciando-lhe dificuldades e sombras temporárias, é, na essência, a paisagem indispensável ao crescimento do espírito, para a vitória do amor, no coração do Homem e no caminho da Humanidade.

A paz resulta do equilíbrio e não da inércia.

Jesus, no madeiro, desfrutava a tranqüilidade dos que podem desculpar o mal e esquecê-lo. Pilatos, na suntuosidade do Pretório, conservava um espírito vacilante e atormentado, que o arrastaria por fim ao suicídio.

O lago calmo costuma resumir-se a depósito de lodo estanque, enquanto a água corrente, rolando sem cessar sobre a escarpa, chega pura aos lábios ressequidos do homem.

A santidade não depende da máscara.

Há príncipes da fortuna e da inteligência, da autoridade e da fama, os quais, embora situados entre a poltrona macia e o louvor incessante dos grandes e dos pequenos, se esforçam, no serviço aos semelhantes, obedecendo aos ditames da reta consciência; e há mendigos, esfarrapados e sedentos, que elevam mãos postas aos céus, praguejando mentalmente em desfavor do próximo.

Muitos homens, aparentemente santificados por viverem repetindo orações comoventes, são almas leoninas que se reconhecem necessitadas de constantes preces e de meditação para não caírem na soez armadilha da própria impulsividade; ao passo que temperamentos pacíficos, de exterior indiferença por não respirarem na comunhão contínua dos sagrados ensinamentos, são espíritos enobrecidos na fé, superiores às tentações da calúnia ou da dor, que já sabem jornadear na Terra, achegados a Deus, sem as teias de qualquer empecilho humano.

Ninguém abandone a luta, crendo conquistar, assim, a paz.

Nenhum general experimenta o soldado em relvas floridas, e alma nenhuma se elevará ao cume da purificação, sem as provas compreensíveis e justas do sofrimento, no combate interior às inclinações menos dignas, ante as circunstâncias do mundo externo.

Muitas almas piedosas recolhem-se aos mosteiros, procurando, debalde, no afastamento da tentação, a serenidade e a alegria que lá não encontram, porque, ainda aí, o lírio que adorna o altar procede da lama desconhecida; a vela que arde em memória dos anjos consome a cera extorquida às abelhas laboriosas; o centeio que fornece o pão abençoado à mesa nasceu e cresceu na cova anônima do solo estercado; e a seriguilha que cobre a carne em contemplação foi roubada à ovelha ao algodoal, que produz sob a chuva e sob o vento.

Muitos encontram luta amarga onde procuram as doçuras da paz, porque a serenidade legítima provém das obrigações bem cumpridas no quadro de trabalho que a realidade nos designa.

Conflitos e atritos vibram em toda a parte, porque, em todos os recantos, o espírito suspira por ascensão.

Aceitemos os desafios do mundo sem temer o pecado, as trevas, o lodo, a morte.

Como sustentar a beleza e a ternura do lume, se não desculparmos a dureza e a fealdade do carvão?

A vanguarda do trabalho é uma arena de que nos não cabe fugir. Defendamos em suas linhas a nossa posição de serviço, amando e agindo, imaginando e elaborando para o bem, e o Senhor, por certo, nos fará Divina Mercê.


Psicografia: Francisco Cândido Xavier. Extraído do livro: Falando à Terra. Autora: Joana Angélica
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Lima_Gil em 12 de Outubro de 2010, 08:56

DÊ ATENÇÃO À PAZ

Dê atenção à paz.

Você pode estar agindo com nervosismoe não se dar conta disso. Pode estar sob tensão exagerada e dela não se aperceber. Pode até mesmo entrar em desespero e não se lembra de que é capaz de conseguir a paz.

Quando você percebe que está fora dos limites da paz, é dinal de estar valorizando a paz, de quer sentir-se bem. Então você se encontra no comando de suas emoções e pensamentos. A paz que só pór si é agradável, gera saúde, mente livre e coração pronto para o exercíciodo amor e da fé.

No intsante em que você entra no controle de si mesmo, a paz aparece.

                                                                  Lourival Lopes
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Lima_Gil em 12 de Outubro de 2010, 09:06

2. AVANCEMOS!

Não chores, lastimando o tempo que passou.

O passado é como um degrau que já subimos. Voltar a ele significa descer, e descida nos leva ao retardamento ou à paralisação no esforço de alcançarmos as metas programadas.

Segue, portanto, em frente, olhando para o alto, porque olhar para baixo poderá provocar vertigens, ameaçando o teu equilíbrio.

Se erraste, apressa-te a corrigir o erro.

Se te enganaste, desfaz o teu engano pela análise correta dos fatos.

Se feriste alguém, estende as tuas mãos e reconcilia-te.

Se foste ferido, alcança o ofensor com teu perdão.

Se algo negaste, doa em dobro.

Se mal julgaste, tenta, rapidamente, restaurar a confiança perdida.

Se duvidaste, empenha-te em crer, orando e servindo para que os resultados te alcancem a alma.

Como vês, ludo depende de ti!

Voltar ao passado, chorando sobre as horas mortas? Não o faças!

Só vive quem dinamiza a vida!

Chorar sobre o passado, sem nada construir no presente, é quebrar, definitivamente, a ponte que nos transportará ao futuro.

Arrepender-se do Mal, construindo o Bem, essa é a única fórmula de valorizar a Vida tornando-nos dignos de vivê-la!

Refletir sobre as experiências vividas, sim! Deitar-nos sobre elas, nunca!

Revisar nossos atos, restaurando nossos caminhos, sim!

Reter-nos esmorecidos, negando-nos a prosseguir, isso jamais!

                                                        Icléa
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 12 de Outubro de 2010, 11:59
Não discuta


Conte até dez antes de começar uma discussão.

Ou até cem, ou mil. Uma discussão pode estragar o seu dia,
o seu trabalho, a sua saúde e até mesmo a sua vida.

Argumente com senso e equilíbrio. Sustente os pontos de vista com
tranqüilidade. Examine se os outros não têm razão e evite impor a sua
vontade. A discussão que você começa prejudica você desde o início.

Saber dialogar é começar a viver em paz.

Lourival Lopes
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 13 de Outubro de 2010, 12:57
***Mostrar-se a Deus***

Converse com Deus.

Diga a Ele o que lhe vai no fundo da alma,
no que mais quer uma solução, o que
mais deseja alcançar e o que mais
lhe falta para ser feliz.

Quando você fala com Deus, vem-lhe uma dose maior
de inspiração, força e estímulo que aumentam a
sua lucidez e que lhe dá grande vigor.

Confie. Deus sempre aponta as direções certas.

Nunca se diga sem forças, sem meios de ir adiante,
sem condições de se contentar ou de tomar decisões.

Um instante de conversa com Deus
acalma a alma e torna a vida feliz.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 14 de Outubro de 2010, 11:39
***Boas Condições***

Você tem condições.

Não pense que não pode melhorar, progredir, se
aperfeiçoar, ou que as suas chances de avançar
estão travadas, sem poder se abrir, se mostrar.

Não acredite ser assim.

As condições, as mais puras e belas, estão
dentro de você à espera dos seus estímulos.

Com um leque que, a um pequeno movimento, se
abre em belos desenhos, assim é o seu interior.

Este, ao menor toque, estampa excelentes qualidades.

Creia poder progredir.

O seu progresso chega quando você se põe em ação
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Lima_Gil em 15 de Outubro de 2010, 07:08

OPÇÕES

Ninguém questiona a intensidade do teu sofrimento.
Mesmo assim, contas com outras opções para vencer a dor.
Busca uma página de idéias consoladoras.
Recorre à conversa amiga junto a quem possa te orientar.
Tenta a prece.
Lembra que teu pensamento é força viva capaz de impulsionar-te para a luz
ou reter-te na sombra.
Mergulhar no mar da revolta é naufragar em dores menores.
Ceder ao pessimismo é atar-se na madeira do desânimo.
Recorda, ainda uma vez, que não segues sozinho.
Deus te sustenta e ampara.
Por isso, reergue-te e segue adiante.
A vida, hoje, pode cercar-te de problemas.
Tu, porém, terás em ti mesmo a solução adequada para vencer a dor e seguir em paz.
                                                                                         
                                                                                                                         Sheilla

            (Do livro “Convites de Sheilla, psicografia de Clayton Levy)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 15 de Outubro de 2010, 11:11
É A PAZ


Se perdoas, após sofrer o mal,
Se tens o amor como claro fanal,
Se serves desejando servir mais,
É a paz...

Se consegues sofrer tuas aflições
Sem afligir os outros corações,
E se usas fraternidade eficaz,
É a paz...

Se vibras co´a felicidade alheia,
E se a inveja não te enreda em sua teia,
Se levas alegrias aonde vais,
É a paz...

Quando, na dor, te mostras resignado,
Se na alma tens o bem agasalhado,
Elevando teus valores morais,
É a paz...

Se aprendeste a servir sem exigência,
Se abres o coração frente à carência,
E olhando à frente vês quem vem atrás,
É a paz...

Se ao cooperar em prol do mundo novo,
Consegues atuar educando o povo,
Salvando-o da ignorância voraz,
É a paz...

Se estudas e meditas sobre a vida,
E se a reconheces árdua e florida
Senda que te recebe e alteia mais,
É a paz...

Para desfazer a sombra que obstrui,
O tempo de agora pede respeito
E espera que no bem achemos jeito
De aproveitar do Céu o amor que flui.

Espalha a paz em todas as estradas,
Fala da paz em cada movimento
Da tua vida, na ação, no pensamento,
Mesmo entre as almas mais desencontradas.

Busca em Jesus a tua libertação.
Ama, trabalha e serve em teu roteiro,
Para acender o facho verdadeiro
Que te encherá de luz o coração.

Sê da paz operoso lidador
Que nunca desanima, estrada afora,
Que no mundo sorri, sofrendo embora,
Junto ao Divino Pacificador.

Canta a paz em quaisquer caminhos teus.
E ajustando-te às fontes da alegria
Sejas, de fato, agente da harmonia,
Que no mundo trescala o amor de Deus.

José Grosso
Mensagem psicografada pelo médium Raul Teixeira, em 02.07.2007, na Sociedade Espírita Fraternidade, Niterói-RJ.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 17 de Outubro de 2010, 01:34
A humildade não está na pobreza, não está na indigência, na penúria,
na necessidade, na nudez e nem na fome.
A humildade está na pessoa que tendo o direito de reclamar, julgar, reprovar e tomar qualquer atitude compreensível no brio pessoal, apenas abençoa.

-Emmanuel-
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Lima_Gil em 17 de Outubro de 2010, 21:30

NA PAZ DO PERDÃO 17/10

Nas injúrias que te fazem
Lançando-te ao amargor,
Perdoa espontaneamente
E segue com paz e amor.

A ofensa que te acompanha
Qual sombra a te perseguir
É a ferramenta que o Pai
Te dá para progredir.

E o remédio que ameniza
Qualquer palavra mordaz
É o silêncio que abençoa
E evolve o agressor na paz.

A força do amor se expande
Calando toda agressão.
O melhor revide é sempre
O caminho do perdão!

Recorda que o próprio Mestre
Perseguido até na cruz,
Perdoou aos seus algozes
E das trevas só fez luz.

Segue este exemplo perfeito
E alcança a paz do perdão
E encontrarás em tua vida
A chave da redenção.

                        Casimiro Cunha

Do livro:
Imortais da Poesia
Poetas Diversos
Dora Incontri
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 17 de Outubro de 2010, 23:32
MEDITA

Não vale revidar a ofensa recebida.
Ressentir-se é tornar as sombras do agressor.
Vingar-se propriamente, é cortar-se em si mesmo.
Se alguém te insulta ou fere.
Perdoa, esquece e passa.
Ninguém apaga um mal, criando um mal maior.
Ora, serve e caminha.
Deus tudo sabe e vê

(Emmanuel)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 18 de Outubro de 2010, 04:57
Paz e Amor II


Onde encontres a discórdia, considera que o Senhor te convidou para a sementeira da paz.

Se o ódio aparece onde estejas, lembra-te de que o Céu te chamou para o cultivo do amor.

Criatura humana, entre criaturas humanas, não fales, porém, de paz e amor qual se já residisses no plano dos anjos.

Para cumprir a tarefa que te cabe, é necessário consigas atingir o coração dos semelhantes. E se acenderes a luz da humildade no óleo da paciência, Deus te mostrará o caminho.


Livro De Respostas. - Emmanuel - Francisco Cândido Xavier
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 18 de Outubro de 2010, 12:27

"Seja firme"
 
Seja firme em todas as circunstâncias.
Mas, chega um  momento
 em que você pensa:
Perdi o meu emprego...
Perdi os meus parentes...
Perdi os meus amigos...
Perdi o meu dinheiro...
Você fica a refletir sobre isto.
Acha que perdeu muita coisa.
No entanto, se não perdeu a confiança em
Deus,você não perdeu a Paz, o maior tesouro
 que alguém pode ter.
Pense nisto e sinta como tudo é
insignificante perante a sua Paz,
que procede de Deus.
 

Lourival Lopes

 
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 18 de Outubro de 2010, 12:32
Amigos..Sejam bem-vindos..Que a paz faça moradia em seus corações..Sua presença é que enriquece este espaço que é de vocês..Recebam nosso afetuoso abraço...Desejamos um ótima semana repleta de paz e Amor..São os sinceros votos de:

(***Lima-Gil..Ana23..Belina..Cris Santana..dOm Jorge...Dothy..Marly Pacheco...Katiatog..Sonia Andrede***)


Amigos queridos de jornada..Desejo a todos ótima semana cheia de paz..Abraços afetuoso!!!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 19 de Outubro de 2010, 12:51
Para ter paz, há que se fazer o que é da paz,




Como ter paz, sem fazer o que dá paz?

Há quem, na hora de perdoar, não perdoa;

ante o pedido de sinceras desculpas, não atende;

no instante em que pode auxiliar, não o faz;

na hora em que deve ser solidário, afasta-se, sem motivo justo;

se pode doar esperanças, oferece o desânimo;

se capaz de um bom conselho, prefere más palavras;

tendo condições, não corresponde a um sorriso puro.

Como, então, ter paz?

Para ter paz, há que se fazer o que é da paz,

o que redunda em paz, o que carrega a paz.

A paz vive no coração que sabe amar.



Lourival Lopes

Extraído de "Paz todo dia"
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Lima_Gil em 19 de Outubro de 2010, 19:47
3. NO RECESSO DO LAR

Cultiva em ti a delicadeza que desfaz a irritação.

Interioriza a calma e devolve-a na forma do sorriso brando que traduza compreensão.

Aprende a relaxar, eliminando as ansiedades e o excesso de expectativas em relação aos outros e a ti mesmo.

Aproxima-te, entõo, dos teus... aprende a senti-los..

Lembra-te de que eles aguardam e observam...

Eles sentem e se ressentem com tuas explosões essas pequenas tempestades que agridem e invadem, bruscamente, a atmosfera do teu santuário — o teu Lar!

Observam tuas reações e gravam teus exemplos.

Segue, pois, a Jesus, conduzindo em vibrações de Paz e Confiança aos que, lado a lado contigo, estão descobrindo a alegria de amar e conviver.

Valoriza e abençoa o tempo que desfrutas junto a eles, exigindo menos e amando mais!

Serás, com certeza, mais feliz, espalhando à tua volta a ternura desses pequenos tesouros — tuas
migalhas de luz... tuas migalhas de paz!

                                                                                                                                         Icléa
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 20 de Outubro de 2010, 02:05
Meu Desejo

O que eu desejo é que Deus seja simples para você.
Tão simples como respirar, como beijar, como falar.
Que Deus não seja um mistério a ser resolvido, mas um amigo, que mesmo distante, sempre pensa em você.
Que Deus não seja apenas o que dá bênçãos, mas o abençoador que você sempre pode contar.
Que sua vida seja simples, simples como as boas coisas da vida:
um riso solto, um abraço saudoso,
um reencontro, uma amizade, um amor de longa data, um olhar diferente, um filho que acabou de chegar, uma viagem esperada, um sonho atingido, uma esperança que insiste em resistir dentro de você.
Que Deus seja simples na sua vida,
para que você possa sempre contar com alguém.
Quando todo mundo lhe virar as costas, sumir da sua vida,
Deus estará presente, como sempre.
Que nesse dia você não sinta constrangimento por não se lembrar desse contato.
Que você não se sinta mesquinho, buscando Deus, apenas porque ficou sozinho.
Encontre-o no pássaro que insiste em cantar, nas ondas do mar, que continuam em seu movimento sem cessar,
na árvore que, silenciosamente, trabalha por todos nós, nos animais, que vivem em equilíbrio, nas flores, que nos acompanham na vida e na morte.
Deus é assim, simples, como tudo deveria ser, mesmo na grandeza dos cargos e nas posições sociais, ainda assim, a vida acaba sempre numa singela campa, mesmo que adornada por mármore ou ouro.
Que seu dia seja repleto de Deus,
Que isso se reflita na qualidade da sua vida, na alegria desse momento único...
Que minha mensagem se torne em prece,
e que o meu desejo de felicidade se transforme em realidade.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Lima_Gil em 20 de Outubro de 2010, 05:17

AMOR ESPIRITUAL

Que o teu coração voe contente nas asas da espiritualidade consciente, para que tu percebas a ternura invisível tocando o centro do teu ser eterno.

Que um suave vento te acompanhe, na terra ou no espaço, e por onde quer que a força do amor leve o teu viver invisível.

Que o teu coração sinta a PRESENÇA secreta do inexplicável.

Que os teus pensamentos, os teus amores, o teu viver e a tua passagem pela vida sejam sempre abençoados por aquele amor que ama sem nome.

Aquele amor que não se explica, só se sente.

Que esse amor seja o teu rumo secreto, viajando eternamente dentro do teu ser.

Que esse amor transforme os teus dramas em luz, a tua tristeza em celebração e os teus passos cansados em alegres passos de dança renovadora.

Que o teu viver seja pleno de luz e paz!

                                                                                      (Autor Desconhecido)

Fonte:
Internet
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 20 de Outubro de 2010, 10:52
Viver em Paz – Irmao Jose

VIVER EM PAZ

Não desertes do caminho que Deus te deu a trilhar.
Nem te distancies dos compromissos assumidos.
Se queres viver em paz, cumpre com a tua obrigação de cada dia.
Valoriza o teu esforço e o dos outros.
Não menosprezes a tarefa, por mais insignificante te pareça.
As coisas grandes surgem das pequeninas.
O Universo alicerça-se no átomo.
Observa a simplicidade da Vida e entra em sintonia com ela.
Escuta a música das fontes, contempla as flores que desabrocham
nos campos.
Não te angusties pelo amanhã.
Viver com alegria significa saúde e paz.

Do irmao Jose, atraves do irmao Carlos Baccelli, do livro Vigiai e Orai
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Lima_Gil em 21 de Outubro de 2010, 04:02

ESTAR EM PAZ COM A VIDA

Não brigue com a vida.

Viva de maneira tal que tudo seja normal, que tudo passe por você naturalmente, sem deixar mágoas.

Assim que você se encaixa num ostado de tranqüila aceitação das pessoas e fatos, vê que o normal, que o que é comum para você não o é para todos, que por pouca coisa as pessoas se alteram ou se sentem infelizes.

Viver em paz é providência fácil de tomar. Basta crer na fortaleza do seu coração e no poder que a sua mente tem de entender e aceitar todas as coisas.

Viva com naturalidade.

Estar em paz com a vida é nunca ofender o próprio coração.

                                     Lourival Lopes
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 21 de Outubro de 2010, 06:14
ROGANDO PAZ



Senhor Jesus!
Tu disseste: “a minha paz vos dou ...”
Entretanto, Senhor,
Muitos de nós andamos distraídos;
Atribulados, às vezes, por bagatelas;
Aflitos sem razão;
Sequiosos de aquisições desnecessárias;
Irritadiços por dificuldades passageiras;
Dobrados ao peso de cargas formadas por desilusões e discórdias que nós mesmos inventamos;
Ocupados em dissenções infelizes;
Hipnotizados por tristeza e azedume que nos inclinam à separatividade e ao pessimismo...
Entendemos, sim, Jesus, que nos disseste:
- “A minha paz vos dou...”
Diante, porém, de nossas inibições e obstáculos, nós te rogamos, por acréscimo de misericórdia:
- Senhor, concedeste-nos a paz, no entanto, ensina-nos a recebé-la.


Espírito: EMMANUEL
Médium: Francisco Cândido Xavier
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 21 de Outubro de 2010, 12:42
 A Voz Transmite os Pensamentos

Alivia ou agrava.
Acalma ou enerva.
Suaviza ou irrita.
Espalha o amor ou o ódio.

Modele a sua voz.
Busque “escutar-se”.
Fale sem afetação ou azedume.
Se estiver pessimista, faça silêncio.
Respeite os ouvidos alheios.

Ponha bons sentimentos na voz.
Escolha os assuntos.
Fale de coisas sadias e alegres.
Faça-a “subir” tão alto que exalte o amor
verdadeiro e cante as esperanças da felicidade..

A voz é um sublime dom que Deus nos
deu para construir a alegria e a paz.

Lourival Lopes
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Lima_Gil em 22 de Outubro de 2010, 05:25
BUSCANDO ACERTAR

Perante as dificuldades, não te detenhas em lamentações.

As barreiras à nossa frente nos pedem esforço para vencê-las e, para isso, não basta apenas a palavra de fé, mas também a ação na fé.

Estejamos conscientes de que as dificuldades são como notas promissórias a nos cobrarem os delitos, e que devemos resgatá-las, sem angústias e sem receios.

Talvez, sejam os nossos erros os maiores motivos para buscarmos acertar porque, entre o céu e a terra, estão os degraus que devemos escalar, para conseguirmos a nossa ascenção, ou então, se assim não for, ficaremos no mesmo estado de rebeldia que nos impede de encontrar agora a paz e o aprimoramento que desejamos.
                                               
                                                                           Pelo Espírito Adelino de Carvalho

                                   (Do livro “No Caminho da Evolução”, psicografia de Celso de Almeida Afonso)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 22 de Outubro de 2010, 13:01
   Seja Firme

Seja firme em todas as circunstâncias.
Mas, chega um  momento
em que você pensa:
Perdi o meu emprego...
Perdi os meus parentes...
Perdi os meus amigos...
Perdi o meu dinheiro...
Você fica a refletir sobre isto.
Acha que perdeu muita coisa.
No entanto, se não perdeu a confiança em
Deus,você não perdeu a Paz, o maior tesouro
 que alguém pode ter.
Pense nisto e sinta como tudo é
insignificante perante a sua Paz,
que procede de Deus.
 

Lourival Lopes

 Amigos..Sejam bem-vindos..Que a Paz faça moradia em seus corações...Sintam-se em familia...Estão convidados a trazerem suas mensagens dentro do tema..Desejamos a todos um ótimo final de semana..Repleto de Mta Paz e Amor..Recebam nosso afetuoso abraço!!!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 24 de Outubro de 2010, 01:33
Saber Esperar

Não te esqueças de que a solução para o problema que te angustia, está a caminho.
Nos tribunais da Justiça Divina, nenhum processo fica parado.
A tua petição, depois de examinada, será deferida de acordo com os teus méritos.
Não te aflijas, antecipando-te às providências que haverão de ser tomadas em favor de tua paz.
Nem agraves a tua situação, tornando inócuas, quando te alcancem, as deliberações em andamento.
Saber esperar é tão importante quanto saber agir.
Toda decisão precipitada acaba sendo uma solução pela metade para o problema que se pretende resolver.
A solução que demora a surgir ainda não encontrou, disponíveis, os elementos que a favoreçam.

Irmão José & Carlos Baccelli -

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 24 de Outubro de 2010, 16:31
TEXTO ANTIDEPRESSIVO

André Luiz

Quando você se observar, à beira do desânimo,
acelere o passo para frente, proibindo-se parar.
Ore, pedindo a Deus mais luz para vencer as sombras.
Faça algo de bom, além do cansaço em que se veja.
Leia uma página edificante, que lhe auxilie o raciocínio
na mudança construtiva de idéias.
Tente contato de pessoas, cuja conversação lhe melhore
o clima espiritual.
Procure um ambiente, no qual lhe seja possível ouvir
palavras e instruções que lhe enobreçam os
pensamentos.
Preste um favor, especialmente aquele favor que
você esteja adiando.
Visite um enfermo, buscando reconforto naqueles que
atravessam dificuldades maiores que as suas.
Atenda às tarefas imediatas que esperam por você e
que lhe impeçam qualquer demora nas nuvens do desalento.
Guarde a convicção de que todos estamos caminhando
para adiante, através de problemas e lutas, na aquisição
de experiência, e de que a vida concorda com as pausas
de refazimento das nossas forças, mas não se acomoda
com a inércia em momento algum.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 25 de Outubro de 2010, 12:07
                    Seja sensível.


Deixe-se tocar por bons ensinamentos,
 boas emoções, boas expectativas.
Ao ouvir falar do bem, pense em faze-lo;
 ao ouvir falar do mal, afaste-se; ao ser
chamado a refletir sobre si mesmo, atenda;
ao ser chamado a opinar, faça-o pelo lado
positivo; ao estar em prova na vida, sustente
 o bom ânimo; ao ouvir falar da felicidade, procure obtê-la.
Marque presença.
Combata a indiferença, o alheamento, o ser nem bom nem mau, o ser morto- vivo.
Quem se sensibiliza sente a vida por dentro.

Amigos..Sejam bem-vindos..Que a paz esteja em seus corações..Sintam-se em família..Desejamos uma ótima semana repleta de felicidades..São os sinceros votos de:

(***Lima-Gil..Ana23..Belina..Cris Santana..dOm Jorge...Dothy..Marly Pacheco...Katiatog..Sonia Andrede***)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 26 de Outubro de 2010, 00:13
PAZ POR DENTRO


... compreendemos a luta, a desdobrar-se nos dois lados da vida.
Guardemo-nos, porém, na oração.
Paz por dentro, a fim de que as nossas atividades construtivas estejam garantidas por fora.


Do Livro “BEZERRA, CHICO E VOCÊ”: Psicografia: FRANSICO C XAVIER. Autor: Bezerra de Menezes
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 26 de Outubro de 2010, 02:09
                                                 "Sabedoria"



   ACENDA sua luz interior, a luz da SABEDORIA e da BONDADE.
   Onde quer que encontre uma criança, derrame sobre ela todo o seu carinho, estenda-lhe a mão para ajuda-la a crescer.
   Em cada criança, existe um dia novo que surge para a felicidade do mundo.
   Em casa, na escola, num jardim, num hospital, jamais olhe com indiferença para uma criança: facilite ao máximo a estrada que ela vai percorrer e semeie de flores o caminho que ela palmilhar
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 26 de Outubro de 2010, 13:35
Para uma vida saudável e feliz
não escolha só os seus alimentos.

Escolha também os seus pensamentos.

Nossos pensamentos criam ondas vibratórias
na atmosfera que nos rodeia e nos colocam
em condições semelhantes às que imaginamos.

Pensamentos negativos, pessimistas, maldosos,
geram tristeza, angustia, mal estar, doenças.

Pensamentos positivos, otimistas, confiantes,
geram alegria, sucesso, bem estar, saúde.

Autor Desconhecido, MG
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 27 de Outubro de 2010, 14:53
PAZ



Tão procurada por nós e tão difícil de ser encontrada onde a procuramos.
Procuramos nos consultórios de psicólogos, em cursos dos mais variados tipos, numa roupa nova ou no carro do ano.
Nos sonhos que não se realizaram, nas promessas não cumpridas, no livro inacabado. Mas qual nada, não a encontramos.
Culpamos então a desobediência e intransigência dos filhos, a falta de compreensão e companheirismo do marido (ou da esposa), mas em nenhum momento pensamos que também nós não estamos passando paz a essas pessoas, à nossa volta.
O que oferecemos, para desejarmos e exigirmos algo em troca? E por que a troca? Por que não doar sem querer nada de volta?
Buscamos nos outros o que ainda não sabemos doar. O que ainda precisa ser aprendido.
A paz chegará com a certeza de que demos o melhor de nós para os outros, mesmo que muitos não o reconheçam.
Chegará com o esforço de conseguir vencer um momento de fúria, de tristeza e amargura.
Chegará, quando tivermos a total certeza das nossas limitações e incapacitações para superarmos todas as dificuldades da vida, e, ao mesmo tempo, com a paciência para percorrer o caminho ainda mal trilhado.
Que a paz do Senhor esteja sempre com vocês.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 27 de Outubro de 2010, 22:50
A paz perfeita



Havia um rei que ofereceu um grande prêmio ao artista que fosse capaz de captar numa pintura a paz perfeita.

Foram muitos os artistas que tentaram.

O rei observou e admirou todas as pinturas, mas houve apenas duas de que ele realmente gostou e teve que escolher entre ambas.

A primeira era um lago muito tranqüilo.

Este lago era um espelho perfeito onde se refletiam umas plácidas montanhas que o rodeavam.

Sobre elas encontrava-se um céu muito azul com tênue nuvens brancas.

Todos os que olharam para esta pintura pensaram que ela refletia a paz perfeita.

A segunda pintura também tinha montanhas.

Mas estas eram escabrosas e estavam despidas de vegetação.

Sobre elas havia um céu tempestuoso do qual se precipitava um forte aguaceiro com faíscas e trovões.

Montanha abaixo parecia retumbar uma espumosa torrente de água.

Tudo isto se revelava nada pacífico.

Mas, quando o rei observou mais atentamente, reparou que atrás da cascata havia um arbusto crescendo de uma fenda na rocha.

Neste arbusto encontrava-se um ninho.

Ali, no meio do ruído da violenta camada de água, estava um passarinho placidamente sentado no seu ninho. Paz perfeita.

Qual pensas que foi a pintura ganhadora?

O rei escolheu a segunda. Sabes por quê?

"Porque", explicou o rei:
"paz não significa estar num lugar sem ruídos, sem problemas, sem trabalho árduo ou sem dor."

"Paz significa que, apesar de se estar no meio de tudo isso, permanecemos calmos no nosso coração."

"Este é o verdadeiro significado da paz"



- autoria desconhecida-
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 28 de Outubro de 2010, 12:16
PAZ  (1)



Há muito tenho ouvido: quero paz, preciso dela. Mas há muito tenho percebido o quanto essa paz é pedida, sem que se lhe dê o certo valor merecido. A paz não se pede, se conquista.
A paz não virá. Ela é encontrada, em cada um de nós, lá na alma que quer crescer.
Deseje paz aos outros. Que cada um seja feliz por adquiri-la.
Ela é conquistada individualmente, quando são abandonados os flagelos em que uma alma apegada e escravizada vive constantemente.
Vestir-se de luz é estar sempre pronto para se apresentar, a qualquer hora, em qualquer lugar, ao primeiro chamado.
Banhar-se na luz é viver às maravilhas com Deus.
Alimentar-se de luz é estar no verdadeiro estado de paz.

Irmão José
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: MARLI PACHECO em 29 de Outubro de 2010, 02:11
"QUANDO"

[Essa é uma mensagem que todos os pais deveriam ler, porque seus filhos estão olhando você e memorizando mais o que você faz, do que o que você diz.]


"Quando você pensava que eu não estava olhando, eu vi você pegar o primeiro desenho que fiz e prendê-lo na geladeira, e, imediatamente, eu tive vontade de fazer outro para você.


Quando você pensava que eu não estava olhando, eu vi você dando comida a um gato de rua, e eu aprendi que é legal tratar bem os animais.

 
Quando você pensava que eu não estava olhando, eu vi você fazer meu bolo favorito para mim e eu aprendi que as coisas pequenas podem ser as mais especiais na nossa vida.


Quando você pensava que eu não estava olhando, ouvi você fazendo uma oração, e eu aprendi que existe um Deus com quem eu posso sempre falar e em Quem eu posso sempre confiar.


Quando você pensava que eu não estava olhando, eu vi você fazendo comida e levando para uma amiga que estava doente, e eu aprendi que todos nós temos que ajudar e tomar conta uns dos outros.


Quando você pensava que eu não estava olhando, eu vi você dando seu tempo e seu dinheiro para ajudar as pessoas mais necessitadas e eu aprendi que aqueles que têm alguma coisa devem ajudar quem nada tem.


Quando você pensava que eu não estava olhando, eu senti você me dando um beijo de boa noite e me senti amado e seguro.


Quando você pensava que eu não estava olhando, eu vi você tomando conta da nossa casa e de todos nós, e eu aprendi que nós temos que cuidar com carinho daquilo que temos e das pessoas que gostamos.


Quando você pensava que eu não estava olhando, eu vi como você cumpria com todas as suas responsabilidades, mesmo quando não estava se sentindo bem, e eu aprendi que tinha que ser responsável quando eu crescesse.


Quando você pensava que eu não estava olhando, eu vi lágrimas nos seus olhos, e eu aprendi que, às vezes, acontecem coisas que nos machucam, mas que não tem nenhum problema a gente chorar.


Quando você pensava que eu não estava olhando, eu vi que você estava preocupada e eu quis fazer o melhor de mim para ser o que quisesse.


Quando você pensava que eu não estava olhando foi quando, eu aprendi a maior parte das lições de vida que eu precisava para ser uma pessoa boa e produtiva quando eu crescesse.


Quando você pensava que eu não estava olhando, eu olhava para você e queria te dizer: Obrigado por todas as coisas que eu vi e aprendi quando você pensava que eu não estava olhando!"


(desconheço o autor)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 29 de Outubro de 2010, 10:34
PAZ



O que fazer? Como tomar a decisão certa e depois não se arrepender?
A todos os instantes estamos nos cobrando, nos culpando, desejando ser cem por cento em nossas decisões, em nossas atitudes. Nos esquecemos que a vida não é tão somente um campo de batalhas, de resgates e de expiações. A vida é mais, muito mais do que isso. A vida é descoberta e feita de novas sensações.
Devemos experenciar as coisas da vida com prazer, nos deliciando a cada nova descoberta, a cada passo dado, mesmo que tenha sido um passo em falso.
Não exijas de ti a perfeição, isso te levaria queimar etapas, o que te seria prejudicial.
Tens razão, a vida é feita de bifurcações, podes escolher para onde ir. Há provas e situações que, por mais atalhos que pegues, por mais lento que seja o teu caminhar, terás que passar. Há obstáculos que deverão ser ultrapassados, mas não te cobres e segue adiante. Observa como a natureza sempre faz exatamente a mesma coisa. E, mesmo assim, a cada dia nos surpreende com paisagens tão belas!
Levem a vida com maior leveza, com menos cobranças, sem se acomodarem às situações, mas também sem se escravizarem pela perfeição. Ela não é deste mundo, pois para conquistá-la precisa brotar no coração do homem a simplicidade e a pureza. Comecem por se aceitar, buscando melhorar o seu ritmo de aprendizagem, mas sem se violentarem.
Busquem caminhar pela paz e para a paz.
Busquem se harmonizar com o belo. Não com a beleza estereotipada e sim com tudo o que lhe faz bem.
Deixem a paz guiar suas vidas e verão que seu fardo será muito mais leve.
Fiquem em paz.

Amigos..Sejam bem vindos..Que a paz esteja presente em seus corações..Sintam-se acolhidos..Abraçados..Em família..Convidamos todos a trazerem suas mensgens dentro do tema..Desejamos a todos um ótimo final de semana repleto de felicidades..
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Lima_Gil em 29 de Outubro de 2010, 14:32

4. O MOMENTO DE AJUDAR

Há sempre um momento especial na vida de cada um:

• Momento de reflexão conduzindo à visão nova...
• Momento de decisão abrindo novos caminhos...
• Momento de parar na observação serena dos fatos...
• Momento de silenciar em busca da paz.

Há, porém. um momento sobre o qual, poucos, muito poucos pensam: um momento difícil de ser descoberto, e mais difícil ainda de ser vivido: o momento de ajudar.

Difícil, porque exige que ouçamos atentamente: exige reflexão em torno das circunstâncias; exige silêncio, para que o tumulto seja vencido, constituin-do-se, portanto, em uma síntese de iodos os demais momentos.

Ele é transcendente. Para vivê-lo, é necessário reunir boa vontade, compreensão. humildade, amor e, sem estes ingredientes, ele se dilui.

Por isso, quando ele surgir, oremos pedindo ao Senhor que nos inspire a palavra, o gesto, a açao!

No momento de ajudar, guardemo-nos na tolerância, para que o nosso verbo não fira, nosso gesto não machuque...

No momento de ajudar, meditemos em como gostaríamos que o auxílio nos chegasse, ternamente...

O Senhor nos ajuda sempre, enviando-nos seus recursos de misericórdia nas asas do silêncio...

Seu manto de paz nos aquece contra o frio do desnirno...

Na luz de cada alvorecer, revela-nos a doação permanente de seu perdão, lembrando-nos que cada dia que surge é uma oportunidade nova de retificar o caminho.

No momento de ajudar, antes de falar, afaga!

Antes de agir, compreende!

Antes de corrigir, pacifica!

Não é difícil ajudar...

Basta que imites Jesus!

                   Icléa
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Lima_Gil em 30 de Outubro de 2010, 04:12


                                                                                        PROGRAMA DE PAZ

Cumprir o próprio dever.

Ninguém tranquiliza ninguém, sem trazer a consciência tranqÜila.

Usar boas palavras e bons modos.

Qualquer viajante da estrada sabe afastar-se do pé de laranja azeda.

Desconhecer ofensas.

A vida não constrange criatura alguma a passar recibo numa serpente para atormentar-se com ela.

Auxiliar indistintamente.

Se a fonte escolhesse os elementos a que prestar benefício, decerto que a Terra seria, francamente, um planeta inabitável.

Não censurar.

A crítica nos traça a obrigação de fazer melhor do que aqueles que nós reprovamos.

Abençoar sempre.

Qualquer trato de solo agradece o adubo que se lhe dê.

Jamais vingar-se.

Pessoa alguma consegue ajudar a um doente, fazendo-se mais doente ainda.

Amar os inimigos.

A obra-prima da escultura nasce no sonho do artista que a concebe, mas não dispensa o concurso do buril que lhe dá forma.

Não se lastimar por fracasso do caminho.

O Sol, em cada hemisfério do mundo, começa a trabalhar de novo, diariamente.

Saber cooperar, a fim de receber cooperação.

O próprio Cristo não consegue sozinho realizar a obra de redenção da Humanidade e, em iniciando o seu apostolado na Terra, procurou doze companheiros que lhe serviram de base à divina missão.

                                                                                           André Luiz

                                                    (Do livro “Meditações Diárias”, psicografia de Chico Xavier).

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 30 de Outubro de 2010, 07:28
  CAMINHO  DA  PAZ



Dizem que um homem de fé se aproximou de Jesus e indagou, após externar-se em manifestações de júbilo e reverência:

- Senhor, onde o caminho da paz? que fazer de meu filho que me arrasa a tranqüilidade, atolado na rebeldia?

- Abençoá-lo-ás sempre - respondeu o Divino Mestre - procurando socorrê-lo com mais amor.

- E como agir, à frente de meu tio, aquele que me furtou a herança dos avós?

- Buscarás perdoá-lo, usando compaixão e esquecimento.

- E meu antigo sócio? de que modo proceder com esse homem que tanto me prejudicou e injuriou?

- Desculpa-lo-ás, orando em favor dele.

- Tenho quatro empregados ignorantes...

De que maneira harmonizar-me com esses companheiros problemas, se me afligem com as maiores dificuldades, dia por dia?

- Saberás instruí-los.

- Minha existência está repleta de perseguidores... Que fazer com essa gente cruel?

- Esquecerás qualquer agravo e auxiliarás em benefício de cada um, tanto quanto puderes.

O devoto baixou a cabeça, sentindo-se na presença da verdade, e considerou timidamente:

- Senhor, estou satisfeito.

Conta-se que Jesus afagou-lhe a cabeça dolorida e rematou, ao despedir-se:

- Então, vai, serve sempre e não perguntes mais.

 

Do livro "Amizade", Psicografia de Francisco C Xavier. Autora:Meimei
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 30 de Outubro de 2010, 07:40
Querido amigo Lima Gil

Fico feliz em estar aqui contigo.

Desejo que tenha um fim-de-semana repleto de paz, sabedoria e saúde!

Que Deus ilumine os seus caminhos

Abraços carinhosos da amiga de sempre

Katia
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 30 de Outubro de 2010, 19:01
                                 "TONS da PAZ"

 

 Paz é suave melodia, extraída da alma pelos dedos invisíveis da consciência tranqüila.


É canção que cala a voz da violência, que desperta consciências e dulcifica quem a possui.


A paz tem a singeleza e o perfume de flores silvestres, cultivadas no solo fértil da lucidez, pelas mãos habilidosas da razão e do sentimento.


E é nesse jardim da alma que brotam as sementes da ternura e da compaixão, do afeto e da mansuetude.


Um coração sem paz é como uma orquestra sem tons nem sons, sem flores nem perfumes, sem leveza e sem harmonia.


A vida sem paz é como embarcação que navega sem luz, que desconhece o caminho e se perde na imensidão de breu.


A paz, ao contrário, enobrece os dons da alma e acarinha a vida...


Tem a suavidade da brisa, ao amanhecer...e os vários tons multicores que despertam a aurora.


Paz: a sinfonia perfeita cuja maior nota é o amor.


Quando essa sinfonia ecoa nos corações, produz tons e sons na mais perfeita harmonia...


Para extrair da alma a melodia da paz, é preciso afinar os acordes da razão e do sentimento, as duas asas que nos guindarão para a luz inapagável, que a todos nos aguarda no limiar do infinito.


               
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 30 de Outubro de 2010, 19:02
notações de Paz

Ninguém adquire paz sem aceitar a luta incessante pela segurança do bem.

Felicidade é o outro nome da consciência tranqüila.

Trabalho é capital que não se desvaloriza.

Muito difícil amparar a multidão, quando não se aprende a ser útil na própria casa.

Estudo é aquisição de responsabilidade.

Quem não perdoa carrega peso desnecessário.

Azedume é o caminho para a solidão.

Observar tudo que se vê, assinalar os erros e corrigi-los, em cada um de nós, por nossa própria conta.

Admitir que é muito difícil lidar com os outros mas cultivar a obrigação de auxiliar aos outros, quanto nos seja possível, sem nunca afastar-nos dos outros e reconhecer que sem os outros nenhum de nós seguirá para frente.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 30 de Outubro de 2010, 19:09
" A PAZ DESEJÁVEL"

_Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.

A Paz é , talvez, a maior aspiração humana, nossa maior necessidade.

Sem Paz a vida perde a graça, a felicidade perde o sabor.
Há diferenças fundamentais entre a Paz do Mundo e a Paz que Jesus nos oferece.

A Paz do mundo exige que:
Tenhamos muito dinheiro.
Não levemos desaforo para casa.
Satisfaçamos nossas ambições.
Cultivemos muitos lazeres.
É uma Paz efêmera, enganosa, um misto de inquietação e frustação, porque, por mais que a pessoa se empenhe, nunca se satisfaz inteiramente.
A Paz de Jesus é diferente.......
 Nascida do empenho de servir, do exercício do perdão, do desprendimento dos bens materias, do cultivo
da oração, coloca-nos em harmonia com a Vida e nos realiza como filhos de Deus, sustentando-nos a alegria e o bem-estar, em todas as situações, mesmo quando enfrentamos as vicissitudes da Terra

     Richard simonetti
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Lima_Gil em 01 de Novembro de 2010, 04:52
SEMEADURA

Semeia, na convicção de que haverás de colher exatamente segundo a espécie da semente que plantares.

Não aguardes boa ceifa, sem boa semeadura.

Incansavelmente, sob as mais rudes intempéries, lança a tua semente à gleba da vida.

Os outros são o teu campo...

Cedo ou tarde, todas os tuas sementes frutificarão.

Não te queixes, pois, do que se fartarem os teus celeiros.

Flores ou espinhos foram escolhidos previamente por ti.

Extirpa do solo a erva daninha que, de maneira equivocada, espalhaste, comprometendo-te a colheita de felicidade e paz.

Paciente, espera pela floração da semente que, em muitos corações, não germina de um dia para outro.

Jamais te descuides de tua plantação de bondade, fertilizando a terra em que lavras com o bendito suor de tua confiança em Deus e nas messes do porvir.
                                                                                 Irmão José

                                        (Do livro “Deus te abençoe”, psicografia de Carlos A. Baccelli)


Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 03 de Novembro de 2010, 10:50
Preencha-se da compreensão.

Você sente que não é compreendido e aceito. Isso lhe dá aquele peso no coração.
Mas revista-se de forças novas.

Em vez de procurar ser compreendido, entenda você que os outros talvez estejam presos a circunstâncias, padrões e preconceitos que os impedem de entender até a si próprios.

Tome outro sentido. Refaça-se.
Compreender os outros é, no fundo, compreender a si mesmo.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 03 de Novembro de 2010, 11:02
Amigos..sejam bem-vindos..Que a paz esteja em seus corações..Sintam-se acolhidos..Em família..Sua presença é valiosa para todos nós..Pois é ela que enriquece este espaço que é de vocês..Estão convidados a trazerem suas mensagens dentro do tema..Recebam nosso afetuoso abraço!!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 04 de Novembro de 2010, 03:51
Bom dia, queridos amigos!



JORNARDA



A senda é rude, mas sigamos
Na tarefa de amor que nos espera...
Abre-se o Mundo para a Nova Era,
O milênio da Guerra chega ao fim!...
Muitas tribulações estão em pauta...
Ao longe,
Surgem homens amados em conflito,
Mas a nossa missão é a sementeira
De transformar a Terra inteira
Em formoso jardim.
A violência distende as próprias garras,
Corrompe, avilta, fere, desordena,
Mas falaremos nós a palavra serena
Que desfaça a vingança,
Porque todos estamos na esperança
De que a Lei de Deus se cumprirá perfeita
Na hora justa e eleita
Que promove e executa a reencarnação.
Através das estradas em que vamos
Notaremos, enfim, a luta imensa
Da crença, combatendo as sombras da descrença,
Do mal de que procede ao estigma da dor,
Se a revolta domina
Tens a paz na bênção da Doutrina
Que Jesus nos legou ao coração.



Livro “DÁDIVAS DE AMOR” – MARIA DOLORES – PSICOGRAFIA: FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 04 de Novembro de 2010, 11:21
No rumo da paz

Se você retirar a sombra da tristeza que lhe cobre o olhar, observará que o Sol e o Tempo renasceram hoje a fim de que você possa refazer-se e recomeçar.
Não se sabe de ninguém que houvesse conseguido a restauração ou o êxito em clima de desabafo.
Sorrir atraindo dedicações e possibilidades ou mostrar a face agoniada da irritação, suscitando adversários ou problemas, dependerá sempre de você mesmo.
* * *
Ódio e medo, inveja ou ciúme, desespero ou ressentimento desajustam a mente, e a mente desequilibrada envenena o corpo.
* * *
Procure ver o melhor dos outros e dê aos outros o melhor de você, porque o pessimismo jamais edifica.
* * *
Você receberá auxílio e assistência na medida exata das suas prestações de serviço ao próximo, recebendo, ainda, por acréscimo, valiosas bonificações da Providência Divina.
* * *
Recordemos que situar-nos nas dificuldades dos outros, de modo a senti-las como se fossem nossas, para auxiliar aos outros, sem exigência ou compensação, é a maneira mais justa de garantir a paz.
Lembremo-nos sempre de que a criatura humana, seja qual for a condição em que se encontre, conquanto as imperfeições ou fraquezas que ainda carregue, é um anjo em formação, caindo às vezes para levantar-se e aprender as lições do bem com mais segurança.

E, segundo as leis da evolução, toda criatura, a fim de burilar-se, é chamada a esforço máximo, no qual a dificuldade e o sofrimento estão incluídos por ingredientes de progresso e su-blimação.
Por isto mesmo, em quaisquer ocasiões, seja de alegria ou inquietação, fracasso ou refazimento, se aspiramos a seguir para as vanguardas de elevação e felicidade, amor e luz, só nos resta uma solução: trabalhar.
 André Luiz/Frâncico Cândido Xavier.


Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 04 de Novembro de 2010, 23:04

Vive Amando



Em cada dia que começa, acorda para a vida.
Começa como pela primeira vez..
Olha o mundo com um sorriso amoroso, amando tudo o que vem a ti.
Pois tudo o que te chega te faz falta, ou não o receberias.
A dor e a paz fazem parte da vida. Aprende a viver com ambas. É complexo, mas possível.
Faz por isso.
Acredita na verdade, pois Jesus é a verdade e sua palavra te ilumina.
Recusa tudo o que não desejes, aceita apenas a paz, a saúde o progresso.
Fixa sempre o rumo em direção ao progresso, sempre rumo à felicidade.
Todos os dias, todas as horas, minutos , segundos. Que tão céleres passam e deixam marcas de alegria e de tristeza.
Aprende com a tristeza a construir a alegria, pois é assim que se faz.
Dando valor a tudo o que temos, nunca perdemos o melhor.
E o melhor que há na vida é o amor.
É o amor que cria a vida.
É o amor que embala.
É o amor que cura.
É o amor que sorri para ti em cada esquina.
Não lhe vires a cara. Desvia sempre o teu olhar de tudo o que te possa distrair de viver com amor.
Abraça o Sol, todas as manhãs e lembra-te, mesmo quando há nuvens o Sol está lá.
Compete-te a ti vislumbrá-lo e permitir que seus raior aqueçam e iluminem o teu coração.
Vive! Ama! Liberta-te! Sonha!
Mas sonha sempre com todo o teu amor.
Ruma sempre em direção à liberdade. Que já é tua.
Não a temas. Vive-a e luta por ela.
Sempre com amor.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 05 de Novembro de 2010, 05:28
Perdoar e esquecer são as duas chaves da paz.

Agar

(Extraído do livro “Irmãos Unidos” - Autores Diversos)

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 05 de Novembro de 2010, 10:55
Cuida-te em preservar a tua paz íntima.

Não te deixes intoxicar pelos vapores mórbidos do melindre, que é o iniciador dos estados de perturbação.

Se te não sentes compreendido, mesmo que estejas com a razão, aproveita para ensinar, pelo exemplo, a tolerância e a fraternidade.

Se defrontas óbices e abismos morais ou físicos no teu pelejar, na busca do progresso, medita e valoriza a oportunidade, aceitando o desafio mediante cujo esforço adquirirás experiência e sabedoria para futuros cometimentos libertadores.

Se reina a má vontade em volta dos teus passos, seja este o teu momento de doar simpatia e estabelecer linhas de bondade.

Se ocorrem insucessos nos teus tentames de realização, não te arrebentes sob a virose da cólera; antes repete o expediente aprimorado pela lição que não pôde resultar positiva.

Sempre poderá resguardar-te do agastamento, que ceifa ideais, desarmoniza corações e mentes que abraçam os nobres serviços da humanidade.

Agasta-se o homem na família, por motivos nenhuns; no trabalho, vitimado pela insatisfação; na rua, em face da perturbação geral; no momento do recreio, que não logra fruir até a exaustão, e, lentamente, faz-se pessimista, irritadiço, aprimorando uma óptica negativa, mediante a qual tudo vê sob as torpes angulações do próprio desequilíbrio.

***

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 05 de Novembro de 2010, 14:25
"Andar com fé"


é saber que cada dia é um recomeço,
é ter certeza que os milagres acontecem
e que os sonhos podem se realizar.

Andar com fé
é saber que temos asas invisíveis,
é fazer pedidos a estrelas cadentes
e abrir as mãos para o céu.

Andar com fé é olhar sem temor
as portas do desconhecido,
ter a inocência dos olhos da criança,
a lealdade do cão,
a beleza da mão estendida
para dar e receber.

Andar com fé
é usar a força e a coragem
que habitam dentro de nós
quando tudo parece acabado.

Andar com fé
é saber que temos tudo a nosso favor,
é compartilhar as bênçãos multiplicadas,
é saber que sempre seremos surpreendidos
com presentes do Universo,
é a certeza de que o melhor sempre acontece
e que tudo aquilo que almejamos
está totalmente ao nosso alcance.

Basta só Andar com Fé !"
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 05 de Novembro de 2010, 23:54
Conquistando a Paz




Existem tribulações e tribulações.

Para extinguir aquelas que conturbam a vida, comecemos a cooperar na construção da paz onde estivermos.

Necessitamos, porém, conhecer as farpas que entretecem as inquietações que nos predispõem ao desequilíbrio e ao sofrimento.

Vejamos algumas:

a queixa contra alguém;

a reclamação agressiva;

o palavrão desatado pela cólera

a resposta infeliz;

a frase de sarcasmo;

o conceito depreciativo;

o apontamento malicioso;

o gesto de azedume;

a crítica destrutiva;

o grito de desespero;

o pensamento de ódio;

a lamentação do ressentimento;

a atitude violenta;

o riso escarninho;

a fala da irritação;

o cochicho do boato;

o minuto de impaciência;

o parecer injusto;

a pancada verbal da condenação.

*

Cada espinho invisível a que nos reportamos é comparável à chispa capaz de atear o incêndio da discórdia.

E ganhar a discórdia não aproveita a pessoa alguma.

*

Tanto quanto possível, aceitemos as tribulações que a vida nos reserve e saibamos usar o amor e a tolerância, a paciência e o espírito de serviço para que estejamos realmente conquistando os valores e bênçãos da paz.

*

Não esperes que o próximo te solicite cooperação. Colabora voluntariamente, na certeza de que estarás realizando valiosas sementeiras de trabalho e de amor, na construção do futuro melhor.




(Emmanuel)

 :-* :-* :-*
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 06 de Novembro de 2010, 05:14
Bom dia. queridos amigos!


A paz em ti será paz nos outros e todos nós, seja aqui ou além, necessitamos de paz, a fim de viver fazendo o melhor.


(Extraído do livro “Gotas de Paz” - Emmanuel)

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 06 de Novembro de 2010, 06:09
DOADORES DE PAZ



"Não penseis que vim trazer paz à Terra;
não vim trazer paz, mas espada". - Jesus.
(Mateus, 10:34.)


Os obreiros da paz são sempre esteios benditos, na formação da felicidade humana.
Os que falam na concórdia . . .
Os que escrevem, concitando a serenidade . . .
Os que pregam a necessidade de entendimento . . .
Os que exortam à harmonia . . .
Os que trabalham pelo equilíbrio . . .
Os verdadeiros pacificadores, no entanto, compreendem que a paz se levanta por dentro da luta e, por isso mesmo, não
ignoram que ela é construída - laboriosamente construída - por aqueles que se dedicam à edificação do Reino do Amor,
entre as criaturas, tais quais sejam:
os que carregam os fardos dos companheiros, diminuindo-lhes as preocupações;
os que agüentam, sozinhos, pesados sacrifícios para que os entes queridos não se curvem, sob o pêso da angústia;
os que procuram esquecer-se para que outros se façam favorecidos ou destacados;
os que abraçam responsabilidades e compromissos de que já se sentem dispensados, para que haja mais amplas
facilidades no caminho dos semelhantes.
Em certa ocasião, disse-nos Jesus: - «Eu não vim trazer paz à Terra e sim a divisão»; entretanto, em outro lance dos
seus ensinamentos, afirmou-nos, convincente: - A minha paz vos dou, mas não vo-la dou como o mundo a dá». O
Divino Mestre deu-nos claramente a perceber que, para sermos construtores da paz, é preciso saber doar-lhe o bálsamo
vivificante, em favor dos outros, conservando, bastas vezes, o fogo da luta pelo próprio burilamento, no fechado recinto
do coração.



Espírito: EMMANUEL. Médium: Francisco Cândido Xavier
Livro: “Mais Perto”
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 06 de Novembro de 2010, 20:13
Visão


Começa teu dia com a visão dos pássaros, com o silêncio das flores do teu jardim.
Começa teu dia com o frescor da água doce do rio, que passa por suas margens
segura de seus movimentos.
Começa teu dia com a força dos ventos, trançando seus cabelos na liberdade que brota do teu ser, abrindo os braços para aquilo que desejas viver, amar, conhecer...
Começa teu dia com a inocência das chuvas, aquecendo teu espírito com o amor que pulsa silencioso e alegre em teu ser.
Tudo é uma questão de como vês o dia que se inicia para ti.
Usa da tua visão interior e aprende que tu és o que sentes.
Procura neste dia não esquecer da luz que brilha em tua face, sempre que decides estar disponível a ela.

ESTAÇÃO PAZ
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 07 de Novembro de 2010, 00:08
  Espera e ama sempre

 Quanta aflição desaparecerá no nascedouro, se souberes sofrer em silêncio! Quanta amargura esquecida, se desculpares o fel!

Rogas a paz do Senhor, mas o Senhor igualmente espera por teu concurso na paz dos outros.

Reflete nas necessidades de teu irmão, antes de lhe apreciares o gesto impensado. Em muitas ocasiões, a agressividade com que te fere é apenas angústia e a palavra ríspida com que te retribui o carinho são tão somente a chaga do coração envenenando-lhe a boca.

Auxilia mil vezes, antes de reprovar uma só.Auxilia mil vezes, antes de reprovar uma só.

Os charcos emitem correntes enfermiças por não haver encontrado mãos que o secassem e o deserto provoca sede e sofrimento por não ter recebido o orvalho da fonte.

Deixa que a piedade se transforme no teu coração em socorro mudo, para que a dor esmoreça.

Não estendas a fogueira do mal com o lenho seco da irritação e do ódio!

Espera e ama sempre!

Em silêncio, a árvore podada multiplica os próprios frutos e o céu assaltado pela sombra noturna descerra a glória dos astros!…

Lembra-te do Cristo, o Amigo silencioso.

Sem reivindicações e sem ruído, escreveu os poemas imortais do perdão e do amor, da esperança e da alegria no coração da Terra.

Busquemos NELE o nosso exemplo na luta diária e, tolerando e ajudando hoje, na estreita existência humana, recolheremos amanhã as bênçãos da luz silenciosa que nos descerrará os caminhos da Vida Eterna.

Pelo Espírito Meimei – do Livro Ideal Espírita – Psicografia de Francisco Cândido Xavier – Espíritos Diversos.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 07 de Novembro de 2010, 09:35
                                       VIVA JESUS!

     Olá, caros irmãos.
 

           " O mais sábio não será o possuidor de mais livros e teorias, mas justamente aquele que, embora saiba pouco, procura acender uma luz nas sombras que ainda envolvem o irmão mais próximo. "

( do livro: Jesus no Lar, por Chico Xavier/Neio Lucio)


                                         PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 07 de Novembro de 2010, 16:01
Boa tarde, queridos amigos!


BENEFICÊNCIA



Todo pão que repartes
É valor que acumulas.
Agasalho que dês
Faz-se apoio a ti mesmo.
Coragem que transmitas
É uma luz que te segue.
Ofensa que perdoas
É paz que te acompanha.
Não esperes dos outros
Compensações quaisquer.
De todo o bem que faças
A resposta é de Deus.



Espírito: EMMANUEL. Médium: Francisco Cândido Xavier
Livro: “Recados do Além”
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 07 de Novembro de 2010, 21:19
CAMINHO DE LUZ



Caminho de paz.
Caminho eterno e amoroso que nos guia até o Pai.
Caminho que abriga as nossas ansiedades, as nossas frustrações, que consola e amortece as nossas quedas.
Caminho que ensina, que ilumina, que atende às nossas necessidades do coração, do amor, do desamor.
Caminho que anda e caminha com uma luminosidade intensa que anima os ânimos, que aumenta o amor, que faz crescer.
Caminho de luz.
Abrigo dos bons, dos puros, dos meigos de caráter, de coração e de mente.
Ampara os necessitados, os maus de coração, os desabrigados da luz. Ilumina, ilustra e faz crescer o espírito pequeno e engatinhante de cada ser.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 08 de Novembro de 2010, 12:31
P A Z
Cultive a Paz.
Você é responsável pelo mal ou pelo bem que acontece em sua vida.
O pensamento em sintonia com Deus é Luz que ilumina seus passos em qualquer caminho.
Cultive a Paz dentro de você mesmo.
Seu coração é fonte de esperança e alegria.
Conscientize-se de sua função no Universo, procurando servir a todo momento com vibrações puras de Amor.
Desse modo você estará haurindo a verdadeira Paz.
Pastorino Ariston S Teles
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 08 de Novembro de 2010, 12:58
Amigos queridos..Sejam bem-vindos..Que a paz esteja com todos..Sintam-se em afamilia..Sua presença é como as flores..perfumando e alegrando tudo por aqui..
Desejamos uma ótima semana reppleta de felcidades e amor...
São os sinceros votos de:

(Lima-Gil)

(Ana23...belina.. Cris Santana..dOM Jorge..Dothy..Edgard Júnior..Katiatog..Marly Pacheco...Sonia Andrade)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 10 de Novembro de 2010, 18:17
Boa tarde, queridos amigos!



CURSO DE PAZ



Tantos cursos de formação cultural enriquecem o mundo!...
Sempre nobre o anseio de conquistar esse ou aquele título de competência.
Entretanto, abençoada seja a criatura que aprende a viver satisfeita, buscando melhorar-se com paciência para que os
outros vivam em paz.



Espírito: EMMANUEL. Médium: Francisco Cândido Xavier
Livro: “Pensamento e Vida”
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 11 de Novembro de 2010, 00:57
VIGIA A PALAVRA
 

"Seja, porém, a tua palavra: Sim, sim; não, não.
O que disso passar vem do maligno."- Mateus 5-37




Não utilizes a palavra a esmo e não deixes de ser transparente em tuas opiniões.
O sofisma é sempre uma artimanha das trevas para ocultar a Verdade.
Jesus falava com simplicidade e, porventura, quando os apóstolos não revelavam imediata compreensão das parábolas, dispunha-se a explicá-las para que não lhes sobrepairasse qualquer dúvida no espírito.
A palavra é a expressão do pensamento que, por sua vez, em última análise, é tua própria identidade.
O verbo excessivo, por mais eloqüente e erudito, confunde, ao invés de esclarecer.
O Mestre foi claro quando sentenciou: "Seja, porém, a tua palavra: Sim, sim; não, não. O que disto passar vem do maligno."
A palavra é o instrumento do entendimento humano; os conflitos armados, a violência, e toda e qualquer expressão do mal entre os homens costumam ser antecedidos por ela.
Fala sempre modulando a tua voz em vibrações de paz.
Não converses além do que te seja necessário para confortar e esclarecer.
A palavra tem poder de indução hipnótica e de sugestão, capaz de induzir à ação os que ainda não lograram suficiente discernimento.
A responsabilidade de quem fala é quase compatível com a responsabilidade de quem faz e, não raro, chega mesmo a superá-la.
Os espíritos pseudo-sábios escondem a sua ignorância com discursos brilhantes.
Tanto quanto se faz indispensável vigiar a palavra em teus lábios, vigia os teus ouvidos...
Não ofertes sintonia ao verbo que não esteja a serviço do bem.
A palavra, através dos séculos, verbalizada ou escrita, tem sido cativeiro para a Humanidade, em seus anseios de conhecimento da verdade que liberta.
Pondera o que dizes e não te faças, consciente ou inconscientemente, instrumento do "maligno".
Haverás também de responder, mais tarde, pela menor palavra que pronunciaste de maneira inconseqüente e invigilante.

Espírito: IRMÃO JOSÉ

Psicografia: CARLOS A. BACCELLI - Livro: RAMOS DA VIDEIRA,
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 11 de Novembro de 2010, 14:19
                                        VIVA JESUS!

    Boa-tarde! meus irmãos.


     " Nosso medo mais profundo não é o de sermos inadequados.
       
       Nosso medo mais profundo é que somos poderosos além de

       qualquer medida.

       É a nossa luz, não as nossas trevas, o que mais nos apavora.

       Nós nos perguntamos: Quem sou eu para ser Brilhante,

       Maravilhoso, Talentoso e Fabuloso?

       Na realidade, quem é você para não ser? Você é filho do

       Universo.

       Se fazer pequeno não ajuda o mundo. Não há iluminação

       em se encolher,

       para que os outros não se sintam inseguros quando

       estão perto de você.

       Nascemos para manifestar a glória do Universo que

       está dentro de nós.

       E conforme deixamos nossa própria luz brilhar,

       inconscientemente damos às outras pessoas permissão

       para fazer o mesmo.

       E conforme nos libertamos do nosso medo, nossa presença,

       automaticamente, libera os outros. "

                         ( Nelson Mandela )


                                       PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 12 de Novembro de 2010, 05:32
Bom dia, queridos amigos!



CAMINHO MARCADO



Segue pelo caminho
Que Jesus te marcou...
Perdão, silêncio e paz
Com serviço constante.
Amigos terás muitos,
Mas, companheiros, raros.
Viverás cada dia
de solidão e amor.
Depois, terás a cruz
Por salário do Bem.
Mas, na cruz ouvirás
A mensagem de Deus.



Espírito: EMMANUEL. Médium: Francisco Cândido Xavier
Livro: “Hora Certa”
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 12 de Novembro de 2010, 05:39
Queridos amigos dOM JORGE, Marli e Dothy


Parabéns por compartilhar lindas mensagens que fazem tão bem ao coração!

Abraços carinhosos da Katia

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 12 de Novembro de 2010, 21:11
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

          Na aplicação de qualquer receita destinada à composição da felicidade, não se esqueças do aviso de que a felicidade nasce de ti mesmo.
          Não aguardes do mundo a segurança que tão somente poderá ser construída por ti mesmo,dentro de ti.
          Nunca menospreze o trabalho que a vida te confiou.
          A tarefa que desempenhas hoje é a base de seu apoio futuro.
          Aceita-te como és e com aquilo de que disponhas para realizar o melhor que possas.
          Observa sempre que não existe criatura alguma destituída de valor e da qual não venhas a necessitar algum dia.
          Quanto possível, conserva a luz da virtude que te norteia a elevação, mas não permitas que a tua virtude viva sem escadas para descer ao encontro daqueles que se debatem sob a ventania da adversidade a te pedirem socorro e compreensão.
          Se fiel ao campo da verdade que abraças, sem desconsiderar a parte da verdade em que os outros se encontram.
      Usa a paciência nas pequenas dificuldades para que não te falte serenidade nas grandes crises que todos somos levados a facear nas trilhas do tempo.
Não te apegues aos anseios da juventude, nem te acomodes com o cansaço de muitos que ainda não aprenderam a viver com a criatividade da madureza.
Recorda que até hoje ninguém descobriu o ponto de interação onde termina a fadiga e começa a ociosidade.
Em qualquer tempo exercita a fortaleza espiritual para que as tuas energias não se dissolvam, de inesperado, quando as calamidades da experiência humana se façam inevitáveis.
Resigna-te a transitar no mundo, entre os que se te revelem na condição de opositores naturais aos teus pontos de vista, mas não formes inimigos nem cultives ressentimentos. Não abuses e nem brinques com os sentimentos alheios.
Guarda a tua paz, ainda mesmo nas grandes lutas. Não creias em pessimismo e derrota, solidão e abandono, porque se amas conforme determinam as Leis do Universo, descobrirás a beleza e a alegria em qualquer circunstância e em qualquer parte da Terra.
E jamais desesperes, porquanto sejas quem sejas e estejas onde estiveres, ninguém te pode furtar o privilégio da imortalidade e nem te arredar do Esquema de Deus.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 13 de Novembro de 2010, 00:26
H O J E!!!!!

Aproveite este dia
E ame com todas as forças do seu coração, sem restrições,
sem ver defeitos e tristeza.
Amar é ser feliz.

O amor é como a flor,
Quanto mais você gosta dela
Mais quer sentir o perfume.

Não espere que a melhoria,
Prosperidade e bem-estar
Caiam do céu milagrosamente,
Sem fazer força.

Tudo tem o preço da conquista,
Da busca, da participação, do esforço.

É fortíssima a energia que você tem,
Ainda não explorada pelo seu pensar, 
E muitas são as suas possibilidades

De crescer e conquistar
O que mais quer ou precisa,
Chegando à felicidade.

A sorte sorri
Para os que usam
Os talentos que têm.

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 13 de Novembro de 2010, 18:34
> Paz e Serviço
>
> Muita vez, perante as dificuldades dos tempos novos, solicitas aviso e rumo do Plano Superior para o seguro desdobramento dos deveres que te cumpre desempenhar. E, sem dúvida, os poderes da Vida Maior não te recusarão esclarecimento e roteiro. Entretanto, é justo ponderar que, se esperamos pelas Forças Divinas, as Forças Divinas igualmente esperam por nós. Saibamos, conseqüentemente, prestigiá-las e acolhê-las, em nossa área de trabalho e de ideal, estimulando a sementeira da paz e fortalecendo o serviço de elevação.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 13 de Novembro de 2010, 23:19
Recadinho de Emmanuel
 

BILHETE AMIGO

Emmanuel

Meu Irmão.
Ninguém espera te transformes num milionário ou num santo para que o bem te ilumine o coração e dirija os passos.
Sublime é a caridade que se transforma em reconforto.
Divina é a caridade que se converte em amor irradiante.
De sementes minúsculas, procedem as árvores gigantescas que sustentam a vida.
Evita falar de ti mesmo.
Cumpre o dever que te cabe, sem intromissão nas tarefas alheias.
Não provoques o elogio no desmpenho de tuas obrigações.
Não te prendas a ninharias, quando o benefício geral te reclame a colaboração.
Perdoa sem alarde as ofensas.
Não te encarceres na indisciplina.
Aprende a ouvir com serenidade as palavras ingratas ou contundentes, para que a irritação não perturbe os outros, através de tuas energias descontroladas.
Esquece todo mal.
Procura, cada dia, uma nova oportunidade de ser útil.
Abstem-se das conversações maliciosas ou indignas.
Não partilhes o triste banquete da leviandade ou da calúnia.
Compadece-te dos ausentes e ajuda-os com o verbo cristão.
Escuta com calma quem te procura, trazendo inquietação ou veneno.
Nunca olvides que, se, muitas vezes, nos arrependemos de haver falado, ninguém padece remorso por haver preferido o silêncio.
Ora por quem te persegue ou não compreende.
Emite bons pensamentos para todos os que te cercam.
Não te furtes aos serviços humildes, quais sejam os do copo d’água, da palavra estimulante, do sorriso amigo, da limpeza gratuita, da gentileza anônima, da bondade prestimosa e desconhecida.
Da caridade divina, que exterioriza a claridade santificante do exemplo, pode participar todo irmão de ideal evangélico, ainda mesmo aquele que se declara absolutamente sem tempo e sem dinheiro para o exercício do bem.
Usa, cada hora, o gesto espontâneo da fraternidade imperceptível e os teus singelos depósitos, aparentemente insignificantes, capitalização, em teu benefício, um tesouro de glórias no Céu.

(Da obra "Nosso Livro", pelo Espírito Emmanuel, Francisco Cândido Xavier)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 13 de Novembro de 2010, 23:30
NO RUMO DA PAZ

André Luiz

Se você retirar a sombra de tristeza que lhe cobre o olhar, observará que o Sol e o Tempo renasceram, hoje, a fim de que você possa refazer-se e recomeçar.
Não se sabe de ninguém que houvesse conseguido a restauração ou o êxito em clima de desabafo.
Sorrir atraindo dedicações e possibilidades ou mostrar a face agoniada da irritação, suscitando adversários ou problemas, dependerá sempre de você mesmo.
Ódio e medo, inveja ou ciúme, desespero ou ressentimento desajustam a mente, e a mente desequilibrada envenena o corpo.
Procure ver o melhor dos outros e dê aos outros o melhor de você, porque o pessimismo jamais edifica.
Você receberá auxílio e assistência na medida exata das suas prestações de serviço ao próximo, recebendo ainda, por acréscimo, valiosas bonificações da Providência Divina.
Recordemos que situar-nos nas dificuldades dos outros, de modo a senti-las como se fossem nossas, para auxiliar aos outros, sem exigência ou compensação, é a maneira mais justa de garantir a paz.
Lembremo-nos sempre de que a criatura humana, seja qual for a condição em se encontre, conquanto as imperfeições ou fraquezas que ainda carregue, é um anjo em formação, caindo às vezes para levantar-se e aprender as lições do Bem com mais segurança. E, segundo as leis de evolução, toda a criatura, a fim de burilar-se, é chamada a esforço máximo, no qual a dificuldade e o sofrimento estão incluídos por ingredientes de progresso e sublimação.
Por isso mesmo, em quaisquer ocasiões, seja de alegria ou inquietação, fracasso ou refazimento, se aspiramos a seguir para as vanguardas de elevação e felicidade, amor e luz, só nos resta uma solução: trabalhar. 

ANDRÉ LUIZ
(Do livro "Astronautas do Além")
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 14 de Novembro de 2010, 03:36
Bom dia, queridos amigos!



Paz e Amor II



Onde encontres a discórdia, considera que o Senhor te convidou para a sementeira da paz.

Se o ódio aparece onde estejas, lembra-te de que o Céu te chamou para o cultivo do amor.

Criatura humana, entre criaturas humanas, não fales, porém, de paz e amor qual se já residisses no plano dos anjos.

Para cumprir a tarefa que te cabe, é necessário consigas atingir o coração dos semelhantes. E se acenderes a luz da humildade no óleo da paciência, Deus te mostrará o caminho.


Livro De Respostas. - Emmanuel - Francisco Cândido Xavier
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: belina em 14 de Novembro de 2010, 09:52
(http://www.recadodeorkut.com/194/001.gif) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5nZXJhZG9yZXNvbmxpbmUuY29t)

 Gostou? Ent&atilde;o envie uma Mensagem de Frases Paz tamb&eacute;m! (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5nZXJhZG9yZXNvbmxpbmUuY29t)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: belina em 14 de Novembro de 2010, 09:54
(http://www.recadodeorkut.com/194/004.gif) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5yZWNhZG9zZXNjcmFwcy5jb20=)

 Novidades de Paz 24 horas, clique aqui! (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5yZWNhZG9zZXNjcmFwcy5jb20=)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: belina em 14 de Novembro de 2010, 09:55
(http://www.recadodeorkut.com/194/006.gif) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5nZXJhZG9yZXNvbmxpbmUuY29t)

 Confira os melhores Recados de Paz na Internet! (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5nZXJhZG9yZXNvbmxpbmUuY29t)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: belina em 14 de Novembro de 2010, 09:57
(http://www.recadodeorkut.com/194/009.gif) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5naWZzZm9mb3MuY29t)

 Mensagens de Paz? (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5naWZzZm9mb3MuY29t)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: belina em 14 de Novembro de 2010, 10:02
(http://www.recadodeorkut.com/194/011.gif) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5wb2VtYXNwYXJhb3JrdXQuY29t)

 Gostou? Ent&atilde;o envie uma Mensagem de Frases Paz tamb&eacute;m! (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5wb2VtYXNwYXJhb3JrdXQuY29t)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: belina em 14 de Novembro de 2010, 10:13
A Paz - Roupa Nova (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUNVX0pSS29GOE5zIw==)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 14 de Novembro de 2010, 12:58
Bom dia meus queridos amigos!

 A sua vida será sempre o que você esteja mentalizando constantemente.
Em razão disso qualquer mudança real em seus caminhos, virá unicamente da mudança de seus pensamentos.

 André Luiz

Beijos amorosos
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 15 de Novembro de 2010, 00:03
[color=purple]Cartões De Paz


Cada espírito é um canal de bênçãos, em se mantendo ligado às Leis do criador.
Lembre-se: você pode espalhar compreensão e otimismo.
Contemple a fonte ao dissipar as formações de lama que se lhe atira à corrente.
Não se detenha em pessimismo e azedume.
Qualquer tristeza manifestada impulsiona os tristes a ficarem mais tristes.
Fraqueza à mostra enfraquece os fracos ainda mais.
Encoraje o próximo com o seu sorriso, entregando suas mágoas a Deus.
Não se sabe de benefício algum que o desânimo tenha realizado.
Siga em frente, criando simpatia e amizade, esperança e cooperação.
Felicidade é um fruto que se colhe da felicidade que se semeia.
Plante amor e paz e a vida lhe trará farta colheita de paz e amor.
Quando a provação lhe apareça, terá surgido o seu momento mais importante para comunicar fé e coragem aos companheiros.
Quando o sofrimento desponte na estrada de alguém, estará você obtendo o instante dourado de auxiliar.
Haja o que houver, distribua confiança e bom ânimo, porque a alegria é talvez a única dádiva que você é capaz de ofertar sem possuir.
Evite amargura e desespero, porque todos estamos seguindo ao encontro do júbilo imperecível.
Se você não acredita que Deus é plenitude de paz e amor, alegria e luz, pense que a Terra poderá envolver-se nas sombras da noite, mas haverá sempre no Céu a fatalidade do alvorecer.
[/color]
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 15 de Novembro de 2010, 04:00
Bom dia, queridos amigos!



Paz e luta



Muitas vezes, a pretexto de servir a Jesus, fugimos para a sombra quieta do claustro, abandonando a luta em que o Mestre espera de nós a colaboração salutar.

Mal nos sabe a escolha, porque, em semelhante contemplação, cultivamos a inutilidade e acordamos, ao clarim da morte, na condição do pássaro de asas entorpecidas.

Diz-se que é preciso aborrecer o pecado, buscando o recanto silencioso da virtude improdutiva e anestesiante, sem o que não abominaremos Satanás e as suas obras.

Não traduzirá, porém, essa atitude ruinoso descaso para com o mundo e para com as almas que o Senhor nos confiou aos cuidados e salvaguarda?

Fora preciso que o amor não passasse de escura mentira, para crermos em nossa salvação exclusiva, com deplorável esquecimento dos outros. Um soluço de criança na Terra destruiria o Céu que a teologia comum criou para atender, em caráter provisório, as nossas indagações.

O clima de contrastes em que a inteligência da criatura se alarga e evolve, propiciando-lhe dificuldades e sombras temporárias, é, na essência, a paisagem indispensável ao crescimento do espírito, para a vitória do amor, no coração do Homem e no caminho da Humanidade.

A paz resulta do equilíbrio e não da inércia.

Jesus, no madeiro, desfrutava a tranqüilidade dos que podem desculpar o mal e esquecê-lo. Pilatos, na suntuosidade do Pretório, conservava um espírito vacilante e atormentado, que o arrastaria por fim ao suicídio.

O lago calmo costuma resumir-se a depósito de lodo estanque, enquanto a água corrente, rolando sem cessar sobre a escarpa, chega pura aos lábios ressequidos do homem.

A santidade não depende da máscara.

Há príncipes da fortuna e da inteligência, da autoridade e da fama, os quais, embora situados entre a poltrona macia e o louvor incessante dos grandes e dos pequenos, se esforçam, no serviço aos semelhantes, obedecendo aos ditames da reta consciência; e há mendigos, esfarrapados e sedentos, que elevam mãos postas aos céus, praguejando mentalmente em desfavor do próximo.

Muitos homens, aparentemente santificados por viverem repetindo orações comoventes, são almas leoninas que se reconhecem necessitadas de constantes preces e de meditação para não caírem na soez armadilha da própria impulsividade; ao passo que temperamentos pacíficos, de exterior indiferença por não respirarem na comunhão contínua dos sagrados ensinamentos, são espíritos enobrecidos na fé, superiores às tentações da calúnia ou da dor, que já sabem jornadear na Terra, achegados a Deus, sem as teias de qualquer empecilho humano.

Ninguém abandone a luta, crendo conquistar, assim, a paz.

Nenhum general experimenta o soldado em relvas floridas, e alma nenhuma se elevará ao cume da purificação, sem as provas compreensíveis e justas do sofrimento, no combate interior às inclinações menos dignas, ante as circunstâncias do mundo externo.

Muitas almas piedosas recolhem-se aos mosteiros, procurando, debalde, no afastamento da tentação, a serenidade e a alegria que lá não encontram, porque, ainda aí, o lírio que adorna o altar procede da lama desconhecida; a vela que arde em memória dos anjos consome a cera extorquida às abelhas laboriosas; o centeio que fornece o pão abençoado à mesa nasceu e cresceu na cova anônima do solo estercado; e a seriguilha que cobre a carne em contemplação foi roubada à ovelha ao algodoal, que produz sob a chuva e sob o vento.

Muitos encontram luta amarga onde procuram as doçuras da paz, porque a serenidade legítima provém das obrigações bem cumpridas no quadro de trabalho que a realidade nos designa.

Conflitos e atritos vibram em toda a parte, porque, em todos os recantos, o espírito suspira por ascensão.

Aceitemos os desafios do mundo sem temer o pecado, as trevas, o lodo, a morte.

Como sustentar a beleza e a ternura do lume, se não desculparmos a dureza e a fealdade do carvão?

A vanguarda do trabalho é uma arena de que nos não cabe fugir. Defendamos em suas linhas a nossa posição de serviço, amando e agindo, imaginando e elaborando para o bem, e o Senhor, por certo, nos fará Divina Mercê.


Psicografia: Francisco Cândido Xavier. Extraído do livro: Falando à Terra. Autora Joana Angelica
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 15 de Novembro de 2010, 12:11
Operação da paz

Estamos a postos. Façamos a operação aritmética
da paz interior, diminuindo as desilusões,
somando as bênçãos recebidas do Alto,
multiplicando as nossas energias na atividade
edificante e dividindo constantemente com
os nossos irmãos do caminho os frutos de nossa
tranqüilidade, em bases de trabalho e entendimento.
Aqui, voltamos ao nosso antigo tema, asseverando:
_ quem trabalha entende e quem entende trabalha.

Batuíra
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 15 de Novembro de 2010, 12:18
Bom dia amigos queridos...Sejam bem-vindos...

Que a paz esteja com todos..Sintam-se em afamilia...

Sua presença é como as flores..perfumando e alegrando tudo por aqui..

Estão convidados a trazerem suas mensagens...

Desejamos uma ótima semana reppleta de felcidades e amor...
São os sinceros votos de:

(Lima-Gil)

(Ana23...belina.. Cris Santana..dOM Jorge...Dothy...Edgard Júnior...Katiatog...Marly Pacheco....Sonia Andrade)

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 15 de Novembro de 2010, 15:21
A História da Chave



Com a saída do chefe da casa dos filhos mais velhos para o trabalho e com a ausência das crianças na escola, Dona Cidália era obrigada, por vezes, a deixar em casa, a sós, porque devia buscar lenha, à distância.


Aí começou a dificuldade.
Certa vizinha, vendo a casa fechada, ia ao quintal e colhia as verduras.
A madrasta bondosa preocupou-se.

Sem verduras não haveria dinheiro para o serviço escolar.
Dona Cidália observou... observou...

E ficou sabendo quem lhes subtraia os recursos da horta; entretanto, repugnava-lhe a idéia de ofender uma pessoa amiga por causa de repolhos e alfaces.

Chamou, então, o Chico e lembrou.

- Meu filho, você diz que, às vezes, encontra o Espírito de Dona Maria. Peça-lhe um conselho. Nossa horta está desaparecendo e, sem ela, como sustentar o serviço da escola?Chico procurou o quintal à tardinha e rezou e, como de outras vezes, a mãezinha apareceu.


O menino contou-lhe o que se passava e pediu-lhe socorro.


D. Maria então lhe disse:

- Você diz a Cidália que realmente não devemos brigar com os vizinhos que são sempre pessoas de quem necessitamos. Será então aconselhável que ela de a chave da casa à amiga que vem lhe talando a horta, sempre que precise ausentar-se, porque, desse modo, a vizinha ao invés de prejudicar os legumes, nos ajudará a tomar conta deles.
Dona Cidália achou o conselho excelente e cumpriu a determinação.

Foi assim que a vizinha não mais tocou nas hortaliças, porque passou a responsabilizar-se pela casa inteira.

Livro “Lindos Casos de Chico Xavier (Ramiro Gama)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 15 de Novembro de 2010, 16:20
 A Paz 
             
Querem saber como vivo? Lhes direi...

Vivo do vento que me mantém lúcida e acordada para que eu não adormeça na caminhada.

Vivo do mar que me limpa do cansaço da luta e me recompõe para que eu continue.

Vivo das cores que me ensinam os remédios e os alimentos para que eu sobreviva forte para trabalhar.

Vivo da riqueza do meu melhor esforço, meu amor. Planto-o por onde passo, não perco nem mesmo a terra de um vaso quebrado, pois ali a semente germina.

E sou feliz assim.

Sou simples, pois preciso de pouco.
Sou calma, pois aprendi a esperar.
Tudo vem.

E o campo arado e adubado produz coisas melhores, que valem a pena ser preservadas.

Falo pouco, pois optei por grandes ocupações, como um trabalho escolhido de ouvir e por isso não me sobra tempo para as palavras.

Penso muito, mas corretamente.

Desejo só o necessário, ocupo pouco espaço e por isso não sofro por possuir.

Sou feliz, sou abençoada, sou reconfortada e apreciada.
Sou aquilo que todos lutam para obter.
Querem saber quem sou eu, já que sabem como vivo?

SOU A PAZ...

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 16 de Novembro de 2010, 11:03

A paz

A paz é almejada por todo o Universo,
mas poucos sabem o que é a verdadeira Paz.
A paz que acalma os corações aflitos.
A paz que cala uma multidão.
A paz que move multidões.
A paz do espírito na caminhada terrena e espiritual,
A paz do cristo consolador.
A paz do amor verdadeiro.
A paz de todas as civilizações,
A paz leva um doente da alma a sua cura
A paz que eleva a auto-estima daquele que se acha nada.
A paz do silêncio
A paz que silencia as angustia e medos,
promovendo a transformação interior de cada um...
Procure cultivar a paz dentro de seu coração,
porque assim estará fazendo um bem imensurável
a você e às pessoas que estão ao seu lado
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 16 de Novembro de 2010, 18:56
Boa tarde, queridos amigos!



OBEDIÊNCIA



Seja em paz ou seja em luta,

Na fé sob qualquer traje,

Quando falas, Deus te escuta,

Quando obedeces, Deus age.

 

ANTOLOGIA DA CRIANÇA - Francisco Cândido Xavier  -  Autor: Silveira de Carvalho
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Lima_Gil em 17 de Novembro de 2010, 04:41

Bom dia, irmãos queridos!


5. CONDUTA ESPÍRITA

Na grande romagem da fé, entre todos os que crêem, o espírita se destacará por sua conduta. sempre que:

• abençoar a luta em vez de maldizê-la:
• socorrer o irmão caído em vez de julgá-lo:
• compreender o erro em vez de divulgá—lo;
• estender mão amiga ao fracassado em vez dc repudiá-lo;
• aplaudir o vitorioso em vez de invejá-lo.

Por sabermos o quão difícil é manter essa conduta, devemos recordar o quanto foi sábio o Codificador, ao afirmar que o verdadeiro espírita será reconhecido pelos esforços que empregar em sua renovação moral.

Assim sendo, coloquemos em nossa agenda diária, como programa que não pode ser esquecido:
• o amor que se desdobrará em alegria;
• a realização de uma boa obra, que, por menor que seja, se converterá em paz;
• a doação da esperança que acenderá a luz da coragem;
• a espontaneidade de um sorriso que amainará o calor da ofensa;
• a palavra de perdão que diluirá a sombra do ódio.

Se, adentrando o conhecimento espírita, conseguirmos, com fidelidade, atender a um só item que seja deste programa, poderemos afirmar, sem sombra de dúvida, que a Doutrina Espírita adentrou, igualmente, o nosso coração, para nele se firmar, em bases seguras, e nele permanecer para todo o sempre!
                                                                                            Pelo Espírito Aurélio
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 17 de Novembro de 2010, 20:33
Gentileza


Exercita a gentileza e a gratidão para com
todas as pessoas, especialmente os idosos.
A velhice é fase inexorável que alcançarás,
caso a morte não te arrebate o corpo antes.
Nesse período difícil, as forças diminuem,
órgãos se debilitam, as lembranças se apagam
e a dependência física, emocional e afetiva
se faz imperiosa.
Pode parecer cansativa a presença do idoso;
ele, porém, é rico da experiência que te pode brindar,
mas carente dos recursos que lhes pode oferecer.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 18 de Novembro de 2010, 02:16
Bom dia, queridos amigos!



EXPERIMENTE HOJE



Agradecer a Deus os benefícios da vida e valorizar os recursos do próprio corpo.
Trabalhar e servir além do próprio dever, quanto lhe seja possível.
Observar, ainda mesmo por instantes, a beleza da paisagem que lhe emoldura a presença.
Nada reclamar.
Comentar unicamente os assuntos edificantes.
Refletir nas qualidades nobres de alguma pessoa com a qual os seus sentimentos ainda não se afinem.
Falar sem azedume e sem agressividade na voz.
Ler algum trecho construtivo.
Praticar, pelo menos, uma boa ação, sem contar isso a pessoa alguma.
Cultivar tolerância para com a liberdade dos outros sem atrapalhar a ninguém.
Atendamos diariamente a semelhante receita de atitude e, em breve tempo, realizaremos a conquista da paz.



Espírito: ANDRÉ LUIZ. Médium: Francisco Cândido Xavier
Livro: “Busca e Acharás”
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 19 de Novembro de 2010, 05:58
Bom dia, queridos amigos!


Ofereço à todos vocês a música A paz, de Gilberto Gil



A Paz - Gilberto Gil (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXE2Zm9rQW9hQlc0JmFtcDtmZWF0dXJlPXJlbGF0ZWQj)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 19 de Novembro de 2010, 11:10
Bom dia amigos e irmãos...Sejam bem-vindos... Muita paz a todos..


A FELICIDADE
Não está no dinheiro, porquanto, a cada passo, surpreendemos irmãos nossos, investidos na posse do ouro, a se confessarem desorientados e infelizes; importa reconhecer, porém, que o dinheiro criteriosamente administrado, transfigura-se em poderosa alavanca do trabalho e da beneficência, resgatando lares e corações para a Vida Superior.
* * *
Não está na inteligência, visto que vemos, em toda parte, gênios transviados, utilizando fulgurações do pensamento em apoio das trevas; urge anotar, no entanto, que a inteligência aplicada na sustentação do bem de todos será sempre uma fonte de luz.
* * *
Não está na autoridade humana, de vez que habitualmente abraçamos criaturas, altamente revestidas de poder terrestre, carregando o peito esmagado de angústia; é necessário observar, todavia, que a influência pessoal em auxílio à comunidade é base de segurança e fator de harmonia.
* * *
Não está nos títulos acadêmicos, porque, em muitas ocasiões, encontramos numerosos amigos laureados com importantes certificados de competência, portando conflitos íntimos que os situam nos mais escuros distritos do sofrimento e da aflição; não será, contudo, razoável ignorar que um diploma universitário, colocado no amparo ao próximo, é uma lavoura preciosa de alegrias e bênçãos.
* * *
Não está no que possuis e sim no que dás e, ainda assim, não tanto no que dás como no modo como dás.
* * *
Não está no que sonhas e sim no que fazes e, sobretudo, na maneira como fazes.
* * *
Felicidade, na essência, é a nossa integração com Cristo de Deus, quando nos rendemos a Ele para que nos use como somos e no que temos, a benefício dos semelhantes. Isso porque todo bem que venhamos a fazer é investimento em nosso favor, na Contabilidade Divina. Em suma, felicidade colhida nasce e cresce da felicidade que se semeia, ou melhor, à medida que ajudamos aos outros, por intermédio dos outros, o Céu nos ajudará.
Emmanuel

(De “Passos da Vida”, de Francisco Cândido Xavier – Espíritos Diverso
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 20 de Novembro de 2010, 00:44
Uma boa noite a todos!

“Aquilo que os outros pensam é idéias deles. Não podemos usufruir-lhes a cabeça para imprimir-lhes as interpretações que são capazes diante da vida. Um indígena e um físico contemplam a luz, mantendo conceitos absolutamente antagônicos entre si.
Acontece o mesmo na vida moral. Precisamos nutrir o cérebro de pensamentos limpos, mas não está em nosso poder exigir que os semelhantes pensem como nós.”

(André Luiz)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 20 de Novembro de 2010, 21:10
 Paz e Amor

Escuta, coração!...
Se buscas atingir a vitória do bem,
Se desejas que a paz se te instale nas horas,
O programa é servir sem desprezar ninguém..

 Contempla a terra em derredor
E reconhecerás com nitidez
Que em base de ação e tolerância
Nada de bom se fez!...

O chão que suportou enxada e golpe
É sempre aquele chão
Onde a vida se dá e depois se retoma,
Em láureas de verdura e tesouros de pão...

A fonte que te ampara não se oculta,
Em descanso vulgar,
É aquela que não teme pedra e lodo
E cede apoio ao rio à procura do mar.

Observa mais longe:
No anseio de progresso a que o tempo te induz,
Sem força ou combustível que se gastam,
Pereceria a Terra, ante a morte da luz.

Se sonhas com mundo novo, serve e segue,
Não pares, nem te deixes combalir,
O trabalho presente aproveita o passado
Para tomar mais alta a bênção do porvir!...

Não te prendas à sombra da tristeza,
Nem te entregues à queixa amarga e vã,
Auxilia, perdoa e eleva hoje
E encontrarás mais bela a vida de amanhã!...

Examina conosco, alma querida!
Seja onde seja com quem for,
Deus, em tudo, é a presença da bondade
Que a tudo envolve e guarda, cascatas de amor!...
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 21 de Novembro de 2010, 21:13
Apego e libertação

Joanna de Ângelis

Acautela-te a respeito de qualquer tipo de apego. Aprende a despojar-te de tudo quanto pese negativamente na tua economia espiritual.

Existem valores que têm o significado que lhes atribuis, não passando de carga demasiado pesada para ser conduzida.

Da mesma forma, sentimentos perturbadores e paixões dissolventes que te preenchem os espaços emocionais, aturdindo-te e impossibilitando-te o crescimento interior, vigem enquanto são sustentados pela mente em desalinho. Se forem considerados como peso injustificável, logo se diluem cedendo campo a idéias felizes e a aspirações libertadoras.

Nestes dias de exagerada cultura física, em que homens e mulheres entregam-se ao desenvolvimento das formas em disputa pelos campeonatos de beleza, conforme os vigentes padrões estabelecidos, muitos tormentos emocionais são acrescentados ao comportamento pessoal, desviando-lhes o pensamento e o interesse pela aquisição de significados existenciais profundos.

A forma exterior sempre está sujeita às alterações do processo transformador imposto pelas células no transcurso do tempo.

Cirurgias corretoras e implantes, ginástica modeladora e anabolizantes, dietas rigorosas e técnicas de rejuvenescimento, embora postergando por breve tempo o fenômeno do desgaste orgânico e da aparência, não conseguem impedi-lo, às vezes, criando situações mais aflitivas em razão da ansiedade e do estresse que produzem.

O corpo físico é máquina sublime que a Divindade empresta ao Espírito, que a organiza conforme as necessidades de evolução, a fim de desenvolver os preciosos recursos morais que lhe dormem no imo. Beleza ou feiúra, saúde ou enfermidade, inteligência ou idiotia, são decorrências naturais das conquistas e prejuízos conseguidos nas experiências anteriores, ensejando reparação ou aprimoramento interior, a fim de que a vida estue em plenitude.

Sendo o planeta terrestre uma escola de bênçãos, tudo quanto oferece é transitório nas suas expressões materiais, de modo que se possam transformar em tesouros imperecíveis que acompanharão o seu possuidor para sempre.

A ânsia, porém, que domina as criaturas humanas, em favor da posse, do destaque político ou social, religioso ou artístico, científico ou cultural, estético ou afetivo, responde por verdadeiros desastres interiores, que se apresentam como depressões, agressividade, violência, lutas contínuas, homicídios e suicídios lamentáveis.

Fossem consideradas essas ambições de maneira tranqüila, como sendo recursos utilizáveis quando oportuno, direcionando-as para metas verdadeiras e valeria o esforço envidado.

Nada obstante, em face da impermanência de que se constituem, envolvem o ser humano em uma sofreguidão que o alucina, empurrando-o, de maneira devastadora, a querer mais, a permanecer inviolado, perene conquistador... Apesar disso, a sucessão inevitável dos acontecimentos apresenta sempre os que os substituirão, aqueles que alcançarão o pódio deixando-os no esquecimento, na sombra...

 
 
 
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 21 de Novembro de 2010, 21:15
cont.....
 Inicia a tua experiência de despojamento abrindo mão de disputas inúteis, muitas vezes, mesquinhas, que arrastam multidões a incessantes disparates. Com esta atitude emocional superarás questiúnculas e desafios infantis, caprichos e sentimentos de mágoas, de inferioridade ou de superioridade, aos quais te aprisionas por orgulho ou presunção, descobrindo a felicidade de viver com equilíbrio.

Logo depois, revisa armários e depósitos, onde acumulas tudo quanto não te serve no momento, de modo que retires os excessos que aguardam ocasião para serem utilizáveis, passando-os a outros que têm necessidades imediatas. Roupas, calçados e objetos acumulados, além de tomarem precioso espaço, amontoam poeira e perdem-se no turbilhão do esquecimento.

Há muita coisa que parece importante somente em decorrência do apego a que se lhe aferram os indivíduos, transformando-se-lhes em escravos espontâneos. Iludem-se, esperando que, em algum dia, poderá ser aproveitada até dar-se conta da sua ilusão.

Oferece imediatamente os medicamentos que irão perder a validade, mas que permanecem nos móveis, esperando a chegada da enfermidade para serem usados, quando existem pessoas doentes que os não podem adquirir, às quais, serão de imediata utilidade. Quase sempre, quando as doenças se te apresentam e buscas o atendimento médico, recebes orientação terapêutica diferente, sem que te possas aproveitar dos remédios guardados ou sequer lembrados no momento da aflição.

Assim agindo, com segurança irás aprendendo a doar os pertences, que são sempre transitórios, para poder doar-te em favor do próximo.

A existência somente tem sentido profundo quando o indivíduo descobre a arte de auxiliar, tornando-se célula pulsante e valiosa do conjunto social.

A dor do próximo que te espia e a sua miséria que te observa são oportunidades preciosas para o teu aprendizado moral e fraternal, através do qual encontrarás a inevitável presença do serviço.

Desse modo, perceberás melhor que os teus são problemas de pequena monta diante dos inabordáveis desafios que se apresentam para outras pessoas, algumas das quais lutam sem descanso, confiando e mantendo alto padrão de harmonia interior. Outras, no entanto, que não têm a mesma resistência moral, sob tais conjunturas, derrapam no crime e na loucura.

Constatarás, então, que a violência em muitos indivíduos, sempre resultado da ignorância e do abandono a que se encontram atirados, seja de natureza física, econômica ou moral, pode ser minimizada, quando não resolvida, se as pessoas generosas procurarem ajudar aqueles que a padecem, desnorteados ou perseguidos.

Se não podes apagar um incêndio devorador, diminui-lhe a voracidade com pequena porção de água, enquanto não chegam os bombeiros. Fazendo a tua parte, estarás tornando a vida mais digna de ser vivida e o mundo melhor no seu aspecto físico e moral.

Nunca te escuses de contribuir em favor de outrem, considerando sempre que dispões de mais do que podes necessitar.   

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 21 de Novembro de 2010, 21:17
cont.....

 Despojando-te de opiniões caprichosas, de conduta vaidosa e infeliz, de objetos e pertences que podes dispensar, descobrirás que o teu corpo transitório será também abandonado quando a desencarnação retirar-te dele.

Com visão fraternal desenvolvida constatarás que alguns dos órgãos que hoje constituem apoio para o teu crescimento espiritual, depois de utilizados e em perfeito estado, quando não mais necessitando deles, poderás doá-los desde já a outros companheiros de jornada que os carecem, a fim de ensejarem continuidade ao processo iluminativo da reencarnação, que te bendirão mesmo ignorando o teu gesto. Não poderão desconhecer que continuam a marcha evolutiva porque alguém deles se recordou, oferecendo-lhes os recursos indispensáveis para a sobrevivência orgânica.

Despojando-te de tudo e oferecendo quanto te seja possível doa também o teu coração a Jesus, a fim de que Ele insufle-lhe amor e paz para todo o sempre.   

Joanna de Ângelis

 (Página psicografada pelo médium Divaldo P. Franco, no dia 15 de janeiro de 2004, em Miami, Flórida, USA.)

 
 
 

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 22 de Novembro de 2010, 23:11
Boa noite meus amados amigos!!!!!!!!!

TER PAZ..............

"...Ter paz é aprender com os próprios erros, é dizer não quando é não que se quer dizer... Ter paz é ter coragem de chorar ou de sorrir quando se tem vontade...

É ter forças para voltar atrás, pedir perdão, refazer o caminho, agradecer...

Ter paz é admitir a própria imperfeição e reconhecer os medos, as fraquezas, as carências...

A paz que hoje trago em meu peito é a tranqüilidade de aceitar os outros como são, e a disposição para mudar as próprias imperfeições.

É a humildade para reconhecer que não sei tudo e aprender até comos insetos...

É a vontade de dividir o pouco que tenho e não me aprisionar ao que não possuo.

É melhorar o que está ao meu alcance, aceitar o que não pode sermudado e ter lucidez para distinguir uma coisa da outra.

É admitir que nem sempre tenho razão e, mesmo que tenha, não brigar por ela.

A paz que hoje trago em meu peito é a confiança naquele que criou e governa o mundo... "
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 22 de Novembro de 2010, 23:15
A máxima lição da vida é o amor.
O amor dilui as sombras dos sentimentos negativos,
imprimindo o selo da mansidão em todos os atos.
Exercita-te no amor à Natureza, que esplende em Sol,
ar, água, árvore, flores, frutos, animais e seres humanos.
Deixa-te enternecer pelos convites silenciosos
que o Pai Criador te faz
e espraia as tuas emoções por sobre todas as coisas,
dulcificando-te interiormente.
Quanto mais ames, menos serás atingido pelas farpas do mal,
pois que a tua compreensão dilatada abrirá os espaços à vida,
colhendo somente os efeitos da paz.

-Joanna de Angelis-
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: belina em 23 de Novembro de 2010, 03:41
(http://www.recadodeorkut.com/194/010.gif) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5naWZzcGlxdWlzLmNvbQ==)

 Confira o melhor de Paz! clicando aqui! (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5naWZzcGlxdWlzLmNvbQ==)



(http://www.recadodeorkut.com/194/014.gif) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5yZWNhZG9zZXNjcmFwcy5jb20=)

 Designers exclusivos para os recados de Paz! (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5yZWNhZG9zZXNjcmFwcy5jb20=)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: belina em 23 de Novembro de 2010, 03:47
(http://www.recadodeorkut.com/194/020.gif) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5yZWNhZG9zLWVzcGVjaWFpcy5jb20=)

 Belos gifs de Paz em um s&oacute; lugar. Clique aqui! (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5yZWNhZG9zLWVzcGVjaWFpcy5jb20=)



(http://www.recadodeorkut.com/194/017.gif) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5yZWNhZG9zYW1vci5jb20=)

 Recados de Paz que s&atilde;o a sua cara. Clique! (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5yZWNhZG9zYW1vci5jb20=)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 23 de Novembro de 2010, 11:22
Cuida-te em preservar a tua paz íntima.

Não te deixes intoxicar pelos vapores mórbidos do melindre, que é o iniciador dos estados de perturbação.

Se te não sentes compreendido, mesmo que estejas com a razão, aproveita para ensinar, pelo exemplo, a tolerância e a fraternidade.

Se defrontas óbices e abismos morais ou físicos no teu pelejar, na busca do progresso, medita e valoriza a oportunidade, aceitando o desafio mediante cujo esforço adquirirás experiência e sabedoria para futuros cometimentos libertadores.

Se reina a má vontade em volta dos teus passos, seja este o teu momento de doar simpatia e estabelecer linhas de bondade.

Se ocorrem insucessos nos teus tentames de realização, não te arrebentes sob a virose da cólera; antes repete o expediente aprimorado pela lição que não pôde resultar positiva.

Sempre poderá resguardar-te do agastamento, que ceifa ideais, desarmoniza corações e mentes que abraçam os nobres serviços da humanidade.

Agasta-se o homem na família, por motivos nenhuns; no trabalho, vitimado pela insatisfação; na rua, em face da perturbação geral; no momento do recreio, que não logra fruir até a exaustão, e, lentamente, faz-se pessimista, irritadiço, aprimorando uma óptica negativa, mediante a qual tudo vê sob as torpes angulações do próprio desequilíbrio


Irmãos...Sejam bem-vindos...Muita paz a todos...

Desejamos uma ótima semana repleta de amor e felicidades...

São os sinceros votos de:

(Lima-Gil)

(.belina.. Cris Santana.. dOM Jorge... Dothy... Edgard Júnior... Katiatog... Marly Pacheco.... Sonia Andrade)

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 23 de Novembro de 2010, 23:22
Boa noite meus irmãos de caminhada!!!!!!

"Paz"

"Que eu sendo semente, tenha força para germinar.

Que germinando, mesmo que cercada de erva daninha, consiga enraizar por caminhos livres.

Que faltando elementos para sobrevivência, consiga brotar apenas pela força da fé.

Que sendo fé, eu consiga me espalhar, assim como o vento na intenção da natureza fazer brotar.

Então, que eu semente, possa ser árvore.

E que sendo árvore possa fazer parte da floresta.

E fazendo parte da floresta,

Que eu possa ser da cor da esperança.

Sendo esperança, que eu floresça.

E que florescendo eu possa exalar o perfume da paz


Senhor, fazei de mim o instrumento de vossa paz!


Que eu possa,

Que tu possas,

Que nos possamos!"

Cora Maria
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 24 de Novembro de 2010, 17:09
Boa tarde, queridos amigos!


Paz em Casa



...e em qualquer casa onde entrardes,dizei antes: “paz seja nesta casa” - Jesus


Compras na terra o pão e a vestimenta, o calçado e o remédio, menos a paz.

Darte-á o dinheiro residência e conforto, com exceção da tranqüilidade de espírito.

Eis porque nos recomenda Jesus venhamos a dizer, antes de tudo, ao entramos numa casa: "paz seja nesta casa".

A lição exprime vigoroso apelo à tolerância e ao entendimento.

No limiar do ninho doméstico, unge-te de compreensão e de paciência, a fim de que não penetres o clima dos teus, à feição de inimigo familiar.

Se alguém está fora do caminho desejável ou se te desgostam arranjos caseiros, mobiliza a bondade e a cooperação para que o mal se reduza.

Se problemas te preocupam ou apontamentos te humilham, cala os próprios aborrecimentos, limitando as inquietações.

Recebe a refeição por bênção divina.

Usa portas e janelas, sem estrondos brutais.

Não movas objetos, de arranco.

Foge à gritaria inconveniente.

Atende ao culto da gentileza.

Há quem diga que o lar é ponto do desabafo, o lugar em que a pessoa se desoprime. Reconhecemos que sim; entretanto, isso não é razão para que ele se torne em praça onde a criatura se animalize.

Pacifiquemos nossa área individual para que a área dos outros se pacifique.

Todos anelamos a paz do mundo; no entanto, é imperioso não esquecer que a paz do mundo parte de nós.



Livro Palavras de Vida Eterna. Psicografia de Francisco Cândido Xavier. Autor: Emmanuel

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 24 de Novembro de 2010, 23:32
Viva Sem Mágoas....

A mágoa, o ressentimento, tornam a imagem do adversário
sempre presente, acompanhando-o por onde for.

O perdão liberta, desprende o adversário da sua mente.
Transforma-o em uma entre as demais pessoas que você gosta e,
com isso, desaparece a desigualdade e o estado de desconforto.

Para perdoar, considere o adversário igual a você,
Tem qualidades. Exalte-as.

O perdão sincero é uma acertada receita de paz.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 26 de Novembro de 2010, 00:28
      Boa noite amigos amados!!!!!!!


           "SORRIA SEMPRE!!"


O sofrimento pode NÃO existir.

Ele é algo que aprendemos a sentir dentro de uma situação

que contraria a nossa vontade.

A situação existe, mas sofrer dentro dela pode ser escolha nossa.

Finanças:

Se o dinheiro está "curto" ... Sorria!
O sorriso atrai a prosperidade.

Família:

Se está havendo conflitos ... Sorria!
O sorriso dissolve as energias pesadas.

Trabalho:

Se o progresso parece lento ... Sorria!
O sorriso abre portas para novas possibilidades.

Amigos:

Se alguns o desapontaram ... Sorria!
O sorriso é um imã para novas amizades.

Saúde:

Se não está bem ... Sorria!
O sorriso fortalece as defesas do corpo.

Idade:

Se ela o preocupa ... Sorria!
O sorriso emite a luz da jovialidade.

Solidão:

Se ela aparecer ... Sorria!
O sorriso conquista boas companhias.

Amor:

Se você está sem nenhum ... Sorria!
O sorriso nos torna mais atraentes.

Há momentos na vida em que realmente não dá para sorrir.

Nesses momentos sorria para Deus:
Ele há de retribuir o seu sorriso !!

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 26 de Novembro de 2010, 03:58
Boa noite, queridos amigos!


  ESTEJAMOS  CONTENTES



“Tendo, porém sustento e com que nos cobrirmos,
estejamos com isso contentes”.
 – Paulo (I TIMÓTEO, 6:8)

   

O monopolizador de trigo não poderá abastecer-se à mesa senão de algumas fatias de pão, para saciar as exigências da sua fome.

O proprietário da fábrica de tecidos não despenderá senão alguns metros de pano para a confecção de um costume, destinado ao próprio uso.

Ninguém deve alimentar-se ou vestir-se pelos padrões da gula e da vaidade, mas sim de conformidade com os princípios que regem a vida em seus fundamentos naturais.

Por que esperas o banquete, a fim de ofereceres alguma migalhas ao companheiro que passa faminto?

Por que reclamas um tesouro de moedas na retarguada, para seres útil ao necessitado?

A caridade não depende da bolsa. É fonte nascida no coração.

É sempre respeitável o desejo de algo possuir no mealheiro para socorro do próximo ou de sí mesmo, nos dias de borrasca e insegurança, entretanto, é deplorável a subordinação da prática do bem ao cofre recheado.

Descerra, antes de tudo, as portas da tua alma e deixa que o teu sentimento fulgure para todos, à maneira de um astro cujos raios iluminem, balsamizem, alimentem e aqueçam...

A chuva, derramando-se em gotas, fertiliza o solo e sustenta bilhões de vidas.

Dividamos o pouco, e a insignificância da boa-vontade, amparada pelo amor, se converterá com o tempo em prosperidade comum.

Algumas sementes, atendidas com carinho, no curso dos anos, podem dominar glebas imensas.

Estejamos ALEGRES e AUXILIEMOS a todos os que nos partilhem a marcha, porque, segundo a sábia palavra do apóstolo, se possuímos a graça de contar com o pão e com o agasalho para cada dia, cabe-nos a obrigação de VIVER e SERVIR em PAZ e CONTENTAMENTO.

 

Livro Fonte Viva.  Pelo Espírito Emmanuel. Psicografia Francisco C. Xavier

 
   
Às amigas Dothy e Marli, com carinho:
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 26 de Novembro de 2010, 10:32
Os Caminhos da Paz!!

Querido Deus....

Queremos hoje  te pedir...

Derrramai a paz sobre todos nós...

Principalmente ao coração daqueles que estão mergulhados...

Em climas de guerra, maldade e violência... Tem piedade Pai...

Tem compaixão destas criaturas que ainda se comprazem em espalhar a dor...

O terrorismo em todos os lugares que vão, deixando pelo chão, restos de barbariedade...

Senhor, mandai para estes nossos irmãos, auxilio, Aujuda-nos a vermos estas pessoas os verem como enfermos...

Que também são nossos irmãos, no caminho da evolução, mas que por sua rebeldia permanecem atrasados...

Pai, socorre as vitímas destas violências, destes atos insanos, desta trilha de terrorismo, guerra, controle de poder...

Deus, todos nós queremos paz, precisamos vivenciar ela, em todos os lugares, onde formos, rogamos a ti... Espalha a paz!

Ajuda a todos compreenderem, que a paz não está no exterior... Mas sim no coração de cada um, dormindo no momento...Quando isto ocorrer, todos encontrarão a paz... Por que ela dorme ainda no ser de cada criatura, que espera apenas o tempo certo, para vir a tona... Eclodir... Ajuda-nos senhor, a encontrarmos este caminho,  o caminho da verdadeira paz!!!



Dothy
Publicado no Recanto das Letras em 26/11/2010
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 27 de Novembro de 2010, 18:39
ACALMA-TE

Acalma-te.
O teu sofrimento terá o tamanho da tua aflição.
Todo desespero é fator agravante das provações.
Não te revoltes.

A dor sempre encerra preciosa lição.
Quantos, em silêncio, estarão chorando neste exato momento?
E quantos haveriam de sorrir, se se encontrassem
na situação que consideras de extrema dificuldade?

Porventura, não estarias te queixando além da justa medida?
Pacifica-te interiormente e, por mais complexos,
terás os teus problemas reduzidos à metade.
De um minuto para outro, o que se alterou para pior,
pode vir a se alterar para melhor.

Sintoniza-te com as forças que, incessantemente,
conspiram em teu favor, em todo o Universo.
Abandona a tendência de ver sombra onde existe luz.
)

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 29 de Novembro de 2010, 06:12
Bom dia, queridos amigos!


 

OFERENDA

 

Se sofre provações,

Deus te resguarde a fé.

 

Ante as lutas alheias,

Deus te sustente a paz.

 

Se a fadiga te alcança,

Deus te restaure a força.

 

Quando a sombra te envolva,

Deus te ilumine a estrada.

 

Se caíste em caminho,

Deus te ampare e levante.

 

Por mais pedras à frente,

Segue e confia em Deus

 

 

Livro  Amor e Luz - Psicografia Chico Xavier. Autor: Emmanuel
 

 

 
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 29 de Novembro de 2010, 11:29
Queridos amigos e irmãos...

Sejam todos bem vindos...

Muita paz em seus corações....

Estão convidados a trazerem suas mensagens dentro do tema...

Desejamos a todos uma ótima semana repelta de felicidades, saúde, paz e muito amor...

São os votos de:

(Lima-Gil)

(Belina... Katiatog... Dothy...Marly Pacheco... Sonia Andrade))
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 30 de Novembro de 2010, 21:40
Viver em Paz – Irmao Jose

VIVER EM PAZ

Não desertes do caminho que Deus te deu a trilhar.
Nem te distancies dos compromissos assumidos.
Se queres viver em paz, cumpre com a tua obrigação de cada dia.
Valoriza o teu esforço e o dos outros.
Não menosprezes a tarefa, por mais insignificante te pareça.
As coisas grandes surgem das pequeninas.
O Universo alicerça-se no átomo.
Observa a simplicidade da Vida e entra em sintonia com ela.
Escuta a música das fontes, contempla as flores que desabrocham
nos campos.
Não te angusties pelo amanhã.
Viver com alegria significa saúde e paz.

Do irmao Jose, atraves do irmao Carlos Baccelli, do livro Vigiai e Orai
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 02 de Dezembro de 2010, 19:05
  CONVITE À PAZ
“a paz vos deixo, a minha paz vos dou”. JO 14-27

Estrugem conflitos quais fogos de artifício que apresentam os pavios acesos, e,
espalhados espocam, gerando tumulto e alucinação.
Revoltas injustificáveis geram animosidades improcedentes, que se espalham
mefíticas intoxicando quantos se encontram no raio de ação.

Expectativas funestas que resultam do pessimismo contumaz, nutrido por mensageiros do equívoco, enredando incautos em corrente contínua de desesperados.

Exaltação por nada flui de todos os lados, passando a energia de alta tensão que descarrega cólera e ira em elevada voltagem que fulmina a curto como a longo prazo.

Ansiedades pela aquisição de valores sem valor real produzem contínua perturbação que afeta o sistema emocional, dando curso a insidiosas enfermidades de conseqüências funestas.

E outras poderosas constrições produzidas pela invigilância de cada um, afligindo de fora para dentro como de dentro para fora, sem ensejar momentos de paz, de asserenamento, de renovação...

...E conflitos do homem em si mesmo, conflitos do lar, conflitos do trabalho, conflitos da comunidade redundando em guerras de extermínio entre os povos como decorrência das lutas irreprimidas e descontroladas em cada criatura e de cada criatura em relação ao próximo.
E é fácil a conquista da paz!

Basta que não ambiciones em demasia, que corrijas os ângulos de observação da vida, que ames e perdoes, que te entregues às mãos de Deus que cuida das “aves do céu” e dos “lírios do campo” e que, por fim, cumpras fielmente com os teus deveres.
Ninguém está em regime de exceção como pessoa alguma se encontra em
abandono, em situação nenhuma, na Terra ou fora dela.

Realiza o teu oásis interior e não te escravizes às coisas insignificantes; antes, luta com as armas da paciência
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 03 de Dezembro de 2010, 19:40
  No Rumo da Paz!!

  Se você retirar a sombra de tristeza que lhe cobre o olhar, observará que o Sol e o Tempo renasceram, hoje, a fim de que você possa refazer-se e recomeçar.
    Não se sabe de ninguém que houvesse conseguido a restauração ou o êxito em clima de desabafo.
    Sorrir atraindo dedicações e possibilidades ou mostrar a face agoniada da irritação, suscitando adversários ou problemas, dependerá sempre de você mesmo.
    Ódio e medo, inveja ou ciúme, desespero ou ressentimento desajustam a mente, e a mente desequilibrada envenena o corpo.
    Procure ver o melhor dos outros e dê aos outros o melhor de você, porque o pessimismo jamais edifica.
    Você receberá auxílio e assistência na medida exata das suas prestações de serviço ao próximo, recebendo ainda, por acréscimo, valiosas bonificações da Providência Divina.
    Recordemos que situar-nos nas dificuldades dos outros, de modo a senti-las como se fossem nossas, para auxiliar aos outros, sem exigência ou compensação, é a maneira mais justa de garantir a paz.
    Lembremo-nos sempre de que a criatura humana, seja qual for a condição em se encontre, conquanto as imperfeições ou fraquezas que ainda carregue, é um anjo em formação, caindo às vezes para levantar-se e aprender as lições do Bem com mais segurança. E, segundo as leis de evolução, toda a criatura, a fim de burilar-se, é chamada a esforço máximo, no qual a dificuldade e o sofrimento estão incluídos por ingredientes de progresso e sublimação.
    Por isso mesmo, em quaisquer ocasiões, seja de alegria ou inquietação, fracasso ou refazimento, se aspiramos a seguir para as vanguardas de elevação e felicidade, amor e luz, só nos resta uma solução: trabalhar.

    ANDRÉ LUIZ
    (Do livro "Astronautas do Além", 9, GEEM)


     



   




Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 04 de Dezembro de 2010, 00:03
  Boa noite minhas queridas amigas!!!!!!!

PAZ

Se a provação te aflige
Deus te conceda paz.
Se o cansaço te pesa,
Deus te sustente em paz.
Se te falta esperança,
Deus te acrescente a paz.
Se alguém te ofende e fere,
Deus te renove em paz.
Sobre as trevas da noite,
O céu fulgura em paz.
Ama,serve e confia.
Deus te mantém em paz.

EMMANUEL

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 04 de Dezembro de 2010, 17:19

O SELO DA PAZ

Emmanuel

No trânsito da vida, quando te apareçam entraves e fracassos, não te esqueças de
que a paciência é o passaporte suscetível de assegurar-te livre passagem através de
todas as dificuldades e travessias.
Se estás doente, não será com o desespero que aproveitarás o remédio que se te
administra.
Se experimentaste algum desgosto, a irritação não te afastará do íntimo a nódoa de
sombra.
Se sofreste prejuízos de ordem material, não será parando em acusações e gritaria
que conseguirás a restauração dos próprios recursos.
Se atravessas incompreensões em família, de modo algum te livrarás de
semelhantes atropelos, multiplicando reclamações e exigências.
Se essa ou aquela pessoa querida se te mostra perturbada, a ponto de ferir-te, não
será martelando-lhe o crânio que lhe traçarás o processo da cura.
Cultivando paciência, no cotidiano, transportarás contigo a força capaz de vencer
todos os obstáculos que, porventura, te agridam a existência.
E isso acontece porque as Leis de Deus marcaram a paciência, na condição de selo
da paz.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 07 de Dezembro de 2010, 13:16
Programa para perdoar

Esforce-se para impedir que a ofensa se
converta em mágoa. Silencie o sucesso infeliz em
que se viu envolvido. Acautele-se, face aos
comentários que lhe tragam os maledicentes e os
levianos. Reflita maduramente, valorizando o ensejo
e retirando proveito da lição que o alcança
em forma de sofrimento. Se você é inocente,
exulte. Se é culpado tranqüilize-se diante
do pagamento. Não fique remoendo,
mentalmente o acontecido. Pense na hipótese
de o seu agressor estar enfermo. A posição da vítima
é sempre melhor. Enseje ao desafeto oportunidade
para a reparação e o retorno. Se tudo estiver,
aparentemente, contra você, fiscalizado
por uns, perseguido por outros,
mantenha inalterada sua confiança em Deus,
que tudo sabe. Desgraça verdadeira é perseguir,
inquietar, comprazer-se na dor alheia, envenenar-se
com o azedume e a cólera. Perdoando, você estará
sempre em paz, podendo auferir mais tarde as
vantagens de haver sido enganado,
perseguido ou ultrajado, com o espírito
livre de outros débitos, de que,
então se encontrará liberado.


(Marco Prisco)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 08 de Dezembro de 2010, 23:02
Cuida-te em preservar a tua paz íntima.

Não te deixes intoxicar pelos vapores mórbidos do melindre, que é o iniciador dos estados de perturbação.

Se te não sentes compreendido, mesmo que estejas com a razão, aproveita para ensinar, pelo exemplo, a tolerância e a fraternidade.

Se defrontas óbices e abismos morais ou físicos no teu pelejar, na busca do progresso, medita e valoriza a oportunidade, aceitando o desafio mediante cujo esforço adquirirás experiência e sabedoria para futuros cometimentos libertadores.

Se reina a má vontade em volta dos teus passos, seja este o teu momento de doar simpatia e estabelecer linhas de bondade.

Se ocorrem insucessos nos teus tentames de realização, não te arrebentes sob a virose da cólera; antes repete o expediente aprimorado pela lição que não pôde resultar positiva.

Sempre poderá resguardar-te do agastamento, que ceifa ideais, desarmoniza corações e mentes que abraçam os nobres serviços da humanidade.

Agasta-se o homem na família, por motivos nenhuns; no trabalho, vitimado pela insatisfação; na rua, em face da perturbação geral; no momento do recreio, que não logra fruir até a exaustão, e, lentamente, faz-se pessimista, irritadiço, aprimorando uma óptica negativa, mediante a qual tudo vê sob as torpes angulações do próprio desequilíbrio.

***

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 09 de Dezembro de 2010, 18:01
Conquistando a Paz
Existem tribulações e tribulações.

Para extinguir aquelas que conturbam a vida, comecemos a cooperar na construção da paz onde estivermos.

Necessitamos, porém, conhecer as farpas que entretecem as inquietações que nos predispõem ao desequilíbrio e ao sofrimento.

Vejamos algumas:

a queixa contra alguém;

a reclamação agressiva;

o palavrão desatado pela cólera

a resposta infeliz;

a frase de sarcasmo;

o conceito depreciativo;

o apontamento malicioso;

o gesto de azedume;

a crítica destrutiva;

o grito de desespero;

o pensamento de ódio;

a lamentação do ressentimento;

a atitude violenta;

o riso escarninho;

a fala da irritação;

o cochicho do boato;

o minuto de impaciência;

o parecer injusto;

a pancada verbal da condenação.

*

Cada espinho invisível a que nos reportamos é comparável à chispa capaz de atear o incêndio da discórdia.

E ganhar a discórdia não aproveita a pessoa alguma.


*
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 09 de Dezembro de 2010, 18:58
                                         VIVA JESUS!


   Boa-tarde! meus irmãos.



    " Cansados da eterna luta por abrir um caminho pela matéria bruta, escolhemos outro caminho e nos lançamos, apressados, aos braços do infinito. Mergulhamos em nós mesmos e criamos um novo mundo. "


                            ( Henrik Steffens )


                                                 PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 10 de Dezembro de 2010, 05:34

Bom dia, queridos amigos!


A Paz - momento espirita (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUtsZzNfYzFhcEVRI3dz)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 10 de Dezembro de 2010, 09:28
                                        VIVA JESUS!


   Bom-dia! meus irmãos.


     " De tudo ficaram três coisas:

       a certeza de que estamos sempre a começar,

       a certeza de que é preciso continuar,

       e a certeza de que seremos interrompidos antes

       de terminar.

       Portanto devemos:

       fazer da interrupção um caminho novo,

       da queda, um passo de dança,

       do medo, uma escada,

       do sonho, uma ponte,

       da procura, um encontro. "



                                  ( Fernando Sabino )


                                         PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 10 de Dezembro de 2010, 20:55
Use a paciência e o perdão, infatigavelmente. Todos nós temos sido caridosamente tolerados pela Bondade Divina, milhões de vezes, e conservar o coração no vinagre da intolerância é provocar a própria queda, na morte inútil.

Use o coração naquilo que você realiza, mesmo nas coisas mais simples. Em tudo o amor é fonte de alegria. (Pastorino - Ariston S. Teles)



Qeridos amigos e irmãos... Muita paz...
Desejamos a todos um ótima final de semama... Abraços afetuoso!!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 11 de Dezembro de 2010, 06:04
Bom dia, queridos amigos!


Paz íntima



PAZ ÍNTIMA (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PURJakh0dWFiRGxJJmFtcDtOUj0xJmFtcDtmZWF0dXJlPWZ2d3Aj)


do livro Astronautas do além.
Autor: André Luiz. Psicografia de Chico Xavier
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 11 de Dezembro de 2010, 08:47
                                             VIVA JESUS!


    Bom-dia! queridos irmãos.


     Com o Tempo a Sabedoria


       Embora muitas sejam as folhas, a raiz é só uma,

       Ao longo dos enganadores dias da mocidade,

       Oscilaram ao sol minhas folhas, minhas flores;

       Agora posso murchar no coração da verdade.


                  ( William Butler Yeats )



                                          PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Salvador p em 11 de Dezembro de 2010, 12:42
A humildade e o perdão.
julgo ser a chaves para nos levar á paz
para quê tanto odio se a nossa caminhada em cada existencia é pequena.
muita luz irmãos
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 13 de Dezembro de 2010, 10:26
Faça por merecer

A paz que você pede a Deus já está dentro de você.

Para senti-la, use o seu cabedal de inteligência.

Veja em que erra, o que não realiza direito, qual ordem em

seu proveito não cumpre, onde não emprega o amor,

qual agradecimento não faz, onde não usa a

paciência, as alegrias que esconde –

e olhe para o lado de Deus.

A paz provém do dever cumprido, da esperança, da

obediência a preceitos elevados e das boas experiências internas.

Não se fere quem não emprega a violência contra si mesmo.



Irmãos...Sejam bem-vindos...Muita paz a todos...

Desejamos uma ótima semana repleta de amor e felicidades... Abraços afetuoso

São os sinceros votos de:

(Lima-Gil)

(belina.. Cris Santana.. dOM Jorge... Dothy... Edgard Júnior... Katiatog... Marly Pacheco.... Sonia Andrade)

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 14 de Dezembro de 2010, 06:35
Bom dia, queridos amigos!


Ilha de paz


No oceano trevoso e desvairado
De provações da Terra de Amargura,
O Espiritismo é o porto abençoado
De alegria, de amor e de ventura...

Ilha calma de luz tranqüila e pura,
Onde há pão para todo esfomeado,
Consolação a toda criatura,
Conforto e paz ao pobre deserdado;

Praia de sacrossanta claridade,
Em que os raios divinos da Verdade
Brilham sem fantasias e sem véus!

Caminho de esperança e de esplendor,
Por onde o coração do pecador
Deixa a treva do mundo e sobe aos céus!...



Autor: João de Deus. Psicografia de Chico Xavier
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 15 de Dezembro de 2010, 10:58
O silêncio produz em alguns indivíduos melancolia e medo. Parece sugerir-lhes um abismo apavorante, ameaçador.

Em outras pessoas, faculta a paz, o processo de readaptação ao equilíbrio, abrindo espaço para o auto-conhecimento.

O silêncio, no entanto, não é positivo ou negativo. Conforme o estado íntimo de cada um, ele propicia o que se faz necessário à paz, à alegria.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 19 de Dezembro de 2010, 05:15
Bom dia, queridos amigos!


ANJOS  DA  PAZ

 

Ó luminosas formas alvadias

Que desceis dos espaços constelados

Para lenir a dor dos desgraçados

Que sofrem nas terrenas gemonias!

 

Vindes de ignotas luzes erradias,

De lindos firmamentos estrelados,

Céus distantes que vemos, dominados

De esperanças, anseios e alegrias.

 

Anjos da Paz, radiosas formas claras,

Doces visões de etéricos carraras

De que o espaço fúlgido se estrela!...

 

Clarificai as noites mais escuras

Que pesam sobre a terra de amarguras,

Com a alvorada da Paz, ditosa e bela...

 

 

Do livro Parnaso de Além-Túmulo. Psicografia de Francisco Cândido Xavier. Autor: Cruz e Sousa

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 20 de Dezembro de 2010, 10:07
Irmãos...Sejam bem-vindos...Muita paz a todos...

Desejamos uma ótima semana repleta de amor e felicidades... Abraços afetuoso

São os sinceros votos de:

(Lima-Gil)

(belina.. Cris Santana.. dOM Jorge... Dothy... Edgard Júnior... Katiatog... Marly Pacheco.... Sonia Andrade)




Prometer

[color=green]É indispensável desconfiar de todas as promessas de facilidades sobre o mundo.

Jesus, que podia abrir os mais vastos horizontes aos olhos assombrados da criatura, prometeu-lhe a cruz sem a qual não poderia afastar-se da Terra para colocar-se ao seu encontro.

Em toda parte, existem discípulos descuidados que aceitam o logro de aventureiros inconscientes. É que ainda não aprenderam a lição viva do trabalho próprio a que foram chamados para desenvolver atividade particular.

Os fazedores de revoluções e os donos de projetos absurdos prometem maravilhas. Mas, se são vítimas da ambição, servos de propósitos inferiores, escravos de terríveis enganos, como poderão realizar para os outros a liberdade ou a elevação de que se conservam distantes?

Não creias em salvadores que não demonstrem ações que confirmem a salvação de si mesmos.

Deves saber que foste criado para gloriosa ascensão, mas que só é fácil descer. Subir exige trabalho, paciência, perseverança, condições essenciais para o encontro do amor e da sabedoria.

Se alguém te fala em valor das facilidades, não acredites; é possível que o aventureiro esteja descendo. Mas quando te façam ver perspectivas consoladoras, através do suor e do esforço pessoal, aceita os alvitres com alegria. Aquele que compreende o tesouro oculto nos obstáculos, e dele se vale para enriquecer a vida, está subindo e é digno de ser seguido.

* * *

Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Caminho, Verdade e Vida.
Ditado pelo Espírito Emmanuel.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 23 de Dezembro de 2010, 01:04
Temas de Esperança

Quem goste de pessimismo, e se queixe de solidão, observe se alguém estima repousar no espinheiro.

*

Pense que se não houvesses nascido para melhorar o ambiente em que vives, estarias decerto em Planos Superiores.

*

Com a lamentação é possível deprimir os que mais nos ajudam.

*

Se pretendes auxiliar a alguém, começa mostrando alegria.

*

A conversa triste com os tristes, deixam os tristes muito mais tristes.

*

Quem disser que Deus desanimou de amparar a Humanidade, medite na beleza do Sol, em cada alvorecer.

*



Queridos amigos..

.
Desejamos um Natal maravilhoso, repleto de felicidades, saúde, paz e muito amor...
São os sinceros votos de:

(Lima-Gil)

(Belina... dOM Jorge...Dothy... Marly Pacheco... Katiatog... Sonia Andrade)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 27 de Dezembro de 2010, 21:20
Paz..

Nada pode arrancar a sua paz, se você não permite.

É você que tem o comando dela.

Mesmo nos momentos de conflito, de grandes confusões ou

surpresas desagradáveis, resguarde a paz, segurando-a

como quem não entrega na bandeja o próprio coração.

Se você não conserva a paz, o que fica em seu lugar,

senão o sobressalto, a intranquilidade, a incerteza?

A paz tem grande valor.

É com ela que você vive bem e escreve

a melhor história da sua vida.

Segurar a paz no coração é

amar a si mesmo e aos outros.

Lourival Lopes
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 29 de Dezembro de 2010, 09:35
Preceitos de Paz

Agora é o seu mais belo momento de realizar o bem.
Ontem passou e amanhã está por vir.
Qualquer encontro é uma grande oportunidade.
Pense nas sementes minúsculas de que a floresta nasceu.
Não deixe de falar, mas aprenda a ouvir.
Quem sabe escutar pacientemente, encontra pistas notáveis para o êxito no serviço que abraçou.
Fuja de cultivar conversações menos dignas.
O interlocutor terá vindo buscar o seu respeito a Deus e à vida, a fim de equilibra-se.
Não dê tempo as lamentações.
Meia hora de trabalho, no auxílio ao próximo, muitas vezes consegue alterar profundamente os nossos destinos.
Não mostre um rosto triste.
Muita gente precisa da sua alegria para levar alegria aos outros.
Não menospreze quem bate à porta, conquanto esteja você disponível.
Em muitas ocasiões, aquele que aparentemente incomoda é o portador de grande auxílio.
A ninguém considere inútil ou fraco.
Um palácio, comumente, é a construção enorme; no entanto, nem sempre oferece agasalho ou acesso, sem a colaboração de uma chave.
Não persista em obstinações, reações ou discussões desnecessárias.
Em muitos casos, um simples prego, atacando uma roda, pode retardar a viagem num carro perfeito.
Auxilie a todas as criaturas que lhe partilham o clima individual.
Ainda mesmo na doença mais grave ou na penúria mais avançada, você pode prestar um grande serviço ao próximo: você pode sorrir


.
André Luiz
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 30 de Dezembro de 2010, 10:57
Sugestões da Paz



Aceita, na Terra, a existência que a Divina Sabedoria te confiou, mantendo-te na atitude do cultivador que se consagra sinceramente ao trato de solo que lhe cabe lavrar.

 

Quando e quanto se te faça possível, auxilia aos companheiros de experiência, sem absorver-lhes as responsabilidades.

 

Se alguns daqueles que te compartilham a paisagem se mostrarem desinteressados, quanto as obrigações que lhes competem ou se desorganizarem as tarefas que lhes dizem respeito, ajuda-os no reajuste desejável, sem tisnar-lhes o livre arbítrio, mas não te lamentes se não conseguires fazer isso, de vez que todos responderemos pelos nossos próprios encargos.

 

Ama aos familiares e aos entes queridos sem vinculá-los a qualquer exigência e sejamos agradecidos aos que nos estendam compreensão e bondade.

 

Não aspires a retificar apressadamente os outros, quando os consideres errados, segundo os teus pontos de vista, porque também nós, quando em erro, nem sempre admitimos corrigendas imediatas.

 

Quando ofensas te espancarem o coração, esquece todo mal, recordando quantas vezes teremos ferido impensadamente aos outros e não conserves mágoas que te envenenariam a vida.

 

Não imponhas o teu ideal de felicidade àqueles que estimas, de vez que a felicidade das criaturas varia sempre conforme o degrau evolutivo em que se encontrem.

 

Diante de opiniões alheias, respeita no próximo o direito de emiti-las conquanto nem sempre te sintas no dever de adotá-las, reconhecendo que os pensamentos de nossos vizinhos podem ser diferentes dos nossos.

 

Em matéria de fé, procura acatar o modo pelo qual esse ou aquele irmão se coloca à busca de Deus, porque, se para cada cidade terrestre dispomos de trilhas numerosas, imagina quantas vias de acesso existirão para o acesso aos Lugares Divinos.

 

Administra com equilíbrio e abnegação os bens materiais e espirituais que a Eterna Bondade te situou nas mãos, entretanto, não olvides que a tua permanência na Terra guarda por objetivo essencial, acima de tudo, ensinar-te a ser um Espírito Sublimado para a Verdadeira Vida, além da morte, e que, um dia, partirás do mundo, carregando contigo unicamente os valores que houverdes entesourado dentro de ti.

 

Quanto puderes, como puderes e onde puderes, guardando a consciência tranqüila, trabalha servindo sempre. Assim agindo, ainda que não percebas, desde agora, estarás, imperturbavelmente, nos domínios da paz
.

 
Xavier, Francisco Cândido. Ditado pelo Espírito Emmanuel
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 02 de Janeiro de 2011, 15:08
Bom dia, queridos amigos!


Conquista da paz


 
A grande maioria das pessoas se preocupa com a conquista da paz... Da tão sonhada paz.

No entanto, será que sabemos como conquistar a paz?

E se sabemos, o que temos feito para alcançar esse objetivo?

Conta-se que, um dia, vários deuses da mitologia grega se reuniram para decidir onde esconderiam um tesouro precioso, para que as próprias pessoas o encontrassem.

Não poderia ser em lugar fácil, pois se elas o encontrassem sem maiores esforços, não o entenderiam e não lhe dariam o devido valor.

Várias sugestões surgiram.

Um dos deuses sugeriu que se pusesse o tesouro no fundo dos oceanos.

Todavia o deus que presidia a reunião argumentou que o homem certamente iria encontrá-lo com facilidade. Iria inventar equipamentos de mergulho, alcançaria o tesouro e não lhe daria a importância merecida.

Outra sugestão foi a de esconder o tesouro nos espaços infinitos do Universo.

Argumentou um dos deuses: O homem o descobrirá facilmente, pois se inventará equipamentos para mergulhar nas profundezas dos mares, é lógico que os inventará para percorrer os espaços infinitos.

Depois de várias sugestões infrutíferas, alguém teve uma déia que foi aceita por todos.

O tesouro seria cuidadosamente escondido num lugar onde o homem só iria procurar depois que estivesse maduro o suficiente para valorizá-lo, e mantê-lo consigo.

E o lugar seria o íntimo de cada ser humano.

*   *   *

Esse tesouro valioso e imperecível é a paz.

Sim, a paz que tanto buscamos sem lograr êxito, está dentro de cada um de nós.

Aquele que encontra o tesouro da paz jamais se perturba, por mais que a situação à sua volta esteja em polvorosa.

A paz não pode ser confundida com a passividade, porquanto o passivo é um ser sem ação.

O pacifista é ativo. Onde há discórdia ele leva a sua paz, mostra o tesouro que já encontrou.

É assim que devemos entender a recomendação de Jesus de mostrar a outra face. A face oposta àquela que presenciamos.

Se a face que se apresenta é a da violência, mostremos a face da paz.

De fato, o homem já conquistou os mares. Está vencendo os espaços com suas naves espaciais. Já desvendou vários mistérios do Universo, no entanto, não empreendeu a viagem fantástica para dentro de si mesmo.

O homem que já fez tantas conquistas tecnológicas, ainda não sabe resolver um simples problema de relacionamento com o seu próximo.

Não descobriu como afastar do seu íntimo o orgulho, a vaidade desmedida, a inveja, e outros tantos entulhos morais que impedem o acesso à paz.

                                                           *   *   *

Se a paz é um tesouro que cada um de nós pode conquistar, comecemos sem demora essa busca.

No autoconhecimento traçaremos um mapa de nós mesmos, mostrando-nos onde se encontra cada empecilho, cada obstáculo que devemos remover da nossa intimidade.

Somente quando o caminho estiver limpo, nos depararemos com um recanto de luz brilhando em nós: a tão esperada paz íntima!

 

Redação do Momento Espírita
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 02 de Janeiro de 2011, 18:34
                               VIVA JESUS!



    Boa-tarde! queridos irmãos.


           "Vive de tal forma que deixes pegadas luminosas no caminho percorrido, como estrelas apontando o rumo da felicidade e não deixes ninguém afastar-se de ti sem que leve um traço de bondade, ou um sinal de paz da tua vida."


                        ( Joanna de Ângelis )


                                       PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 02 de Janeiro de 2011, 19:58
                                 VIVA JESUS!



      Boa-tarde! queridos irmãos.


             Calma

Se você está no ponto de estourar mentalmente, silencie alguns instantes para pensar.

Se o motivo é moléstia no próprio corpo, a intranqüilidade traz o pior.

Se a razão é enfermidade em pessoa querida, o seu desajuste é fator agravante.

Se você sofreu prejuízos materiais, a reclamação é bomba atrasada, lançando caso novo.

Se perdeu alguma afeição, a queixa tornará você uma pessoa menos simpática, junto de outros amigos.

Se deixou alguma oportunidade valiosa para trás, a inquietação é desperdício de tempo.

Se contrariedades aparecem, o ato de esbravejar afastará de você o concurso espontâneo.

Se você praticou um erro, o desespero é porta aberta a faltas maiores.

Se você não atingiu o que desejava, a impaciência fará mais larga a distância entre você e o objetivo a alcançar.

Seja qual for a dificuldade, conserve a calma, trabalhando, porque, em todo problema, a serenidade é o teto da alma, pedindo o serviço por solução.



Autor: André Luiz
Psicografia de Francisco Cândido Xavier


                                         PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 07 de Janeiro de 2011, 04:24
Bom dia, queridos amigos!


Eu sou a paz


Marcus Alberto de Mario



Frente à dores que assolam o homem e o mundo, pergunto-me: de quem é a culpa? Para responder esta indagação procurei ouvir os próprios seres humanos e deles recebi as seguintes respostas:

— A culpa é dos radicais e intolerantes que pensam somente em si mesmos.

— A culpa é do capitalismo selvagem que impõe a lei do mais forte.

— A culpa é do materialismo que faz ninho no coração dos homens.

— A culpa é dos políticos corruptos que não administram com probidade os bens públicos.

— A culpa é da indolência dos povos subdesenvolvidos.

Ninguém afirmou: — A culpa é minha!

Todos disseram que a culpa pelos males, sofrimentos, guerras pertence ao outro ou aos outros.

Entretanto, lembro que toda moeda possui dois lados e assim também a convivência humana: o meu lado e o seu lado. Será possível que somente o outro tenha culpa, faça algo errado, seja intolerante, etc. e eu nunca tenha culpa, nunca faça algo errado, nunca seja intolerante, etc.?

Todos nós queremos viver em paz. Quem não deseja a paz? Mas para termos paz e vivermos na paz é preciso cultivar a paz em nós mesmos através dos pensamentos de paz, das palavras de paz e das ações de paz.

A paz está em cada um de nós. Eu sou a paz e você é a paz.

Respeitar, perdoar, cooperar promovem a paz.

Eu sei, é difícil, principalmente se ódios, fanatismos, imperialismos, indiferenças fizeram e fazem ninho em nosso íntimo. Mas podemos, e mesmo devemos, cultivar a tolerância, trabalhar a humildade, praticar a solidariedade.

Necessitamos sensibilizarmo-nos com o sofrimento e a alegria dos outros, expandindo o sentimento de amor que está guardado - e às vezes trancado a sete chaves - em nosso coração.

Veja em cada ser humano - e não importa a cor, a raça, a religião - seu irmão. Não diga que o passado não permite a paz, pois o que passou deve ser compreendido e perdoado. Ódios acumulados, tragédias anunciadas.

Perdoe, compreenda, ame e, acima de tudo, faça da sua vida uma vida de paz, para que todos aqueles que convivem com você também façam de suas vidas, vidas de paz.

Não estamos precisando de discursos, estamos necessitados de ações - não exatamente dos outros - mas das nossas próprias ações no sentido da paz.

Ou você quer continuar morrendo a cada minuto, asfixiado pelo medo, pela violência, pelo racismo, pela retaliação, pelo fanatismo, pelo egoísmo…?

Eu não quero viver assim, quero viver mergulhado na paz, por isso estou fazendo a minha parte e pedindo que você também faça a sua parte: mergulhe na paz!



(Jornal Verdade e Luz Nº 190 de Novembro de 2001)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 15 de Janeiro de 2011, 11:51
Diante da Paz

 

 

Entendendo-se a paciência, à maneira de ciência da Paz, não procures a Paz, à distância, de vez que ela reside em ti mesmo.

A Paz, no entanto, baseia-se na lei da troca que mantém o equilíbrio do Universo, através do binômio “dar e receber”.

Semeia a Paz, a fim de que a recolhas.

Quando te não seja possível providenciar a segurança do ambiente fustigado de inquietação, mentaliza a Paz por intermédio da palavra e do pensamento.

Ante os enfermos, cala os assuntos suscetíveis de criar agitação e oferece-lhes a tranqüilidade, relacionando temas capazes de garanti-la.entretanto, se o verbo não te for facultado, envia idéia de reconforto e encorajamento aos doentes, diligenciando proteger-lhes as forças mentais, ameaçadas de desgoverno.

Surpreendendo a discórdia, permanece com a verdade e aclara o caminho, mas emite pensamentos de paz, no rumo dos irmãos em contenda; e, se podes falar, pronuncia a frase edificante que consiga ajudar a extinguir os focos de perturbação ou desequilíbrio.

     

Renteando com alguma criatura menos feliz, por maiores sejam os motivos que a tornem pouco simpática, rememora os vínculos de fraternidade que nos unem fundamentalmente uns aos outros e procura ampará-la mentalmente, abençoando-lhes a presença com silenciosas mensagens de amor e renovação.

Se recebes notícias acerca das aflições e provas de alguém, endereça a esse alguém pensamentos de compreensão e consolo que lhe favoreçam o reajuste.

Conversando, acalma os que te ouvem.

Escrevendo, articula imagens de otimismo e confiança, serenidade e alegria.

Lembrando amigos ou inimigos, envia-lhes votos de êxito nas tarefas e compromissos que abracem.

Seja a quem seja, auxilia como e quanto puderes, afim de que todos os que se comunicam contigo permaneçam em Paz e Alegria.

      Cada consciência, na Excelsa Criação de Deus, é núcleo de vida independente na Vida Imperecível.

Reflete na importância de tua própria imortalidade e recorda, onde estejas, que a paz de teu ambiente começa invariavelmente de ti.

 

Xavier, Francisco Cândido. Do Livro: “Rumo Certo”. Ditado pelo Espírito Emmanuel.

 

 
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 19 de Janeiro de 2011, 01:08
Resguarda-te na Paz

 
"Não te permeies com os fluidos deletérios dos enfermos psíquicos, ingratos e perniciosos, que vivem contigo e te buscam perturbar.

Tem-nos na conta em que se encontram e exercita paciência para com eles.

Não te aflijas face às acusações insensatas e despeitadas que outros te fazem, ante a impossibilidade de alcançarem-te e caminharem ao teu lado.

A tua vitória não pode ser perturbada pelas insignificâncias do caminho.

Não revides as agressões mentais com que investem contra ti.

Permanece em calma e amortece o dardo que dispararam, fazendo-o desagregar-se ao atingir o algodão da tua sensibilidade.

Não reivindiques compreensão nunca.

Quem alcança as alturas vê melhor e tem o dever de desculpar aqueles que ainda estão no vale em sombras.

A tua paz é de relevância, e para mantê-la investe os teus valores mais altos.

Paz é conquista interior.

Paz é iluminação interna.

Paz é presença divina no indivíduo.

Resguarda-te, pois, em paz e deixa o tempo transcorrer, porquanto ele conseguirá fazer amanhã o que hoje te parece impossível conseguir.

Jesus, na montanha das Bem-aventuranças, ou no Getsémani, ou no Gólgota, manteve a mesma paz, em razão da certeza de saber que Deus estava com Ele, e, por conseqüência, Ele estava com Deus.

Paz é deus na mente e no coração."

 

Franco, Divaldo Pereira. Da obra: Momentos de Meditação. Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Carmen.gbi em 19 de Janeiro de 2011, 03:17


Boa noite!



"Não te isoles, no círculo social onde te encontras.
 
A solidão aconselha mal.
 
Quem se afasta do convívio familiar, do trabalho, da comunidade, perturba-se.
 
A fuga do mundo gera distrofia da razão, apresentando uma visão desfocada a respeito das pessoas e das coisas.
 
Os homens existem para viver em sociedade, ajudando-se reciprocamente e aprendendo uns com os outros.
 
Na luta diária e na atividade humana aferem-se os valores, que se devem desenvolver e aprimorar."

Joanna de Ângelis
Título: A Nova Ciência e o Espírito
Enviado por: O Livre Pensador em 19 de Janeiro de 2011, 06:35
Física Quântica e Espiritualidade. Blog com quase 700 leitores. Clique em (ou cole no seu Navegador): http://olivrodosporques.blogspot.com/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL29saXZyb2Rvc3BvcnF1ZXMuYmxvZ3Nwb3QuY29tLw==) e veja.
Amor e Paz
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 19 de Janeiro de 2011, 23:26
Estudando a Paz

 

 

Muita gente escuta referência à paz, acalentando a volúpia da grande preguiça.

E semelhantes ouvintes, desavisados e inconseqüentes, mentalizando alegria e consolação, imaginam fortunas fáceis e aposentadorias rendosas, heranças polpudas e gratificações vitalícias.

Aspirando, porém, o conforto da lesma, esquecem-se de que toda ociosidade quase sempre é calmaria da podridão.

Lembrando a palavra do Senhor nos ensinamentos do monte, assinalamos que todos os corações pacíficos, associados ao seu ministério de redenção, em verdade, não conheceram a imobilidade na Terra.

Os companheiros diretos da Boa Nova, após testemunhos dilacerante de fé, expiraram em postes de martírio ou lapidados na praça pública entre zombaria e sarcasmo da multidão. E muitos daqueles mesmos que ouviram do Mestre a promessa de felicidade para o fim do trabalho rude partiram da Terra, sob escabrosas perseguições, sem contar que Ele próprio, o Cristo de Deus, depois de sacrifícios ingentes a benefício de todos, foi içado no madeiro, sem qualquer nota de tranqüilidade exterior a asserenar-lhe a morte.

Não te esqueças, desse modo, de que a paz verdadeira verte da ação constante no Bem Eterno, sem reclamação e sem amargura, porque à feição do grande equilíbrio que mora no imo da esfera em movimento a sustentar o trabalho ou a vida, a paz brilhará no recesso de nossas almas sempre que nós consagremos a exaltar e servir à Benção do Amor de Deus.

 
Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Fé, Paz e Amor. Ditado pelo Espírito Emmanuel.

 

 
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 19 de Janeiro de 2011, 23:38
Queridos amigos e irmãos... Sejam sempre bem-vindos...

Muita paz em seus corações... Sintam-se em familia..
Sua presença é fundamental para enriquecer este espaço que é de vocês..
Estão convidados a trazerem suas mensagens dentro do tema...
Voltem sempre... Abraços afetuosos de:

Lima Gil... Belina.. Carmem gbi... dOMO Jorge... Dothy... Katiatog... Marly pacheco
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 22 de Janeiro de 2011, 18:46
Viver em Paz

 

"... Vivei em paz..." - Paulo.
(II CORÍNTIOS, 13:11)

 

Mantém-te em paz.

É provável que os outros te guerreiem gratuitamente, hostilizando-te a maneira de viver; entretanto, podes avançar em teu roteiro, sem guerrear a ninguém.

Para isso, contudo - para que a tranqüilidade te banhe o pensamento -, é necessário que a compaixão e a bondade te sigam todos os passos.

Assume contigo mesmo o compromisso de evitar a exasperação.

Junto da serenidade, poderás analisar cada acontecimento e cada pessoa no lugar e na posição que lhes dizem respeito.

Repara, carinhosamente, os que te procuram no caminho...

Todos os que surgem aflitos ou desesperados, coléricos ou desabridos, trazem chagas ou ilusões. Prisioneiros da vaidade ou da ignorância, não souberam tolerar a luz da verdade e clamam irritadiços... Unge-te de piedade e penetra-lhes os recessos do ser, e identificarás em todos eles crianças espirituais que se sentem ultrajadas ou contundidas.

Uns acusam, outros choram.

Ajuda-os, enquanto podes.

Pacificando-lhes a alma, harmonizarás, ainda mais, a tua vida.

Aprendamos a compreender cada mente em seu problema.

Recorda-te de que a natureza, sempre divina em seus fundamentos, respeita a lei do equilíbrio e conserva-a sem cessar.

Ainda mesmo quando os homens se mostram desvairados, nos conflitos abertos, a Terra é sempre firme e o Sol fulgura sempre.

Viver de qualquer modo é de todos, mais viver em paz consigo mesmo é serviço de poucos.


 

Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Fonte Viva. Ditado pelo Espírito Emmanuel.


 
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 24 de Janeiro de 2011, 04:59
Bom dia, queridos amigos!



Conquistando a Paz



Existem tribulações e tribulações.
Para extinguir aquelas que conturbam a vida, comecemos a cooperar na construção da paz onde estivermos.

Necessitamos, porém, conhecer as farpas que entretecem as inquietações que nos predispõem ao desequilíbrio e ao sofrimento.

Vejamos algumas:

a queixa contra alguém;

a reclamação agressiva;

o palavrão desatado pela cólera

a resposta infeliz;

a frase de sarcasmo;

o conceito depreciativo;

o apontamento malicioso;

o gesto de azedume;

a crítica destrutiva;

o grito de desespero;

o pensamento de ódio;

a lamentação do ressentimento;

a atitude violenta;

o riso escarninho;

a fala da irritação;

o cochicho do boato;

o minuto de impaciência;

o parecer injusto;

a pancada verbal da condenação.

*

Cada espinho invisível a que nos reportamos é comparável à chispa capaz de atear o incêndio da discórdia.

E ganhar a discórdia não aproveita a pessoa alguma.

*

Tanto quanto possível, aceitemos as tribulações que a vida nos reserve e saibamos usar o amor e a tolerância, a paciência e o espírito de serviço para que estejamos realmente conquistando os valores e bênçãos da paz.

*

Não esperes que o próximo te solicite cooperação. Colabora voluntariamente, na certeza de que estarás realizando valiosas sementeiras de trabalho e de amor, na construção do futuro melhor.
 
* * *

Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Paciência.
Ditado pelo Espírito Emmanuel.

 
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 24 de Janeiro de 2011, 07:47
                                     VIVA JESUS!


            Bom-dia! queridos irmãos.


                    Esperando meu Irmão

Sob os olhos muitas guerras,
estrondos de granadas,
e estilhaços pelo chão,
sentei entristecido numa pedra,
espererando meu irmão.
Ouvir gritos de fome,
em rostos muita dor,
fiquei incomodado,
continuei ali parado
em plena solidão,
reclamando, onde estavas?,
a presença do meu irmão.
Assistir a violência,
nas manchetes medo e caos,
indignei-me e ali fiquei
em profunda desilusão,
quieto, ferido, calado,
na pedra ainda sentado,
esperando meu irmão.
Percebi que mais adiante,
onde uma luz na escuridão
refletia um tesouro guardado
que para todo, ser alcançado
aguardava decisão,
levantei-me de onde estava,
caminhei na direção...
Hoje sigo os meus passos,
firmes fortes pelo chão,
aqui, ali, onde posso
estendendo as minhas mãos,
até quem sabe algum dia,
chegar ao intento que me guia
junto a todos meus irmãos.

Dedicado aos irmãos no ideal da paz,
Carlos Pereira


                                            PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 26 de Janeiro de 2011, 12:58
Sugestões de Amigo

Mesmo que seus sonhos formosos de assistência fraternal e socorro cristão se transformem em pesadelos aflitivos nos dias de atividade, siga adiante, confiando intimorato.

Considerado pelos familiares, em Nazaré, como embusteiro e endemoniado, o Mestre prosseguiu no ministério da Verdade, alargando as possibilidades da Boa Nova no vergel desfeito dos corações humanos, para, na cruz, atestar a suprem a vitória do amor como única via de "luz que dá vista aos cegos" e enseja libertação para o Espírito sedento de imortalidade.

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Carmen.gbi em 27 de Janeiro de 2011, 17:13


Boa tarde!


Sua mente pode ser seu amigo ou inimigo, você é quem escolhe. Ter otimismo é uma opção de vida. Levante o astral de uma pessoa querida.

(Autor desconhecido)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 28 de Janeiro de 2011, 20:14
PROCURE JESUS

Se a angústia é o alvo de tuas aflições.
Corte o fio da amargura procurando Jesus.
Se os teus ideais de paz estão conturbados
pelos desacertos da tua intranqüilidade.
Procure Jesus.
Se o caminho da redenção está bloqueado
pela intemperança do desânimo.
Procure Jesus.
Se abismas a tua fé na vala da incompreensão.
Procure Jesus.
Se o teu coração está aflito pelo desejo de servir.
Procure Jesus.
Encontrarás no Mestre a caridade eterna,
que fará dos teus dias, os dias da humildade,
da paciência e do amor ao próximo.
Ame o que fazes lembrando Jesus, e levarás ao
teu semelhante o vigor de um coração que
encontra na caridade a fórmula mágica
para alegrar os seus dias.





Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 04 de Fevereiro de 2011, 12:18
Bom dia, queridos amigos!


A paz vem de Deus


Herança do primarismo, que ainda predomina em a natureza humana, a guerra é vestígio de barbárie que necessita ser extirpada da Terra.

Quando acossado, esfaimado, ou atormentado pelo cio, que lhe faculta a procriação, o animal ataca e mata. O ser humano, no entanto, preservando essa herança ancestral, também se faz agressor do seu irmão, vitimado por fatores de profunda perturbação emocional, mental, social, econômica, religiosa, étnica, cultural, demonstrando que ainda não se identificou com Deus, ou se O conhece, seu relacionamento é superficial ou fanático, não lhe havendo permitido uma perfeita sintonia com a paz que dEle se irradia, e que deve estender-se por todo o mundo. A paz é resultado da Lei natural - o amor - que vige em toda parte do Universo. Quando o sentimento de amor, que se encontra na base e na estrutura de todas as Doutrinas religiosas, se apossa dos sentimentos humanos, espalha-se e dirige todas as formas de comportamento, gerando saudável intercâmbio entre as criaturas, que se ajudam reciprocamente, contribuindo para a felicidade uma das outras, evitando qualquer tipo de relacionamento agressivo ou belicoso.

No entanto, porque o desenvolvimento intelectual do ser humano não se fez acompanhado daquele de ordem moral, homens e mulheres, grupos sociais e Nações, ainda não conseguiram libertar-se da constrição do ego, que se lhes torna verdadeiro algoz, propelindo-os para a alucinação preconceituosa de falsa superioridade, que se destaca na conduta social, religiosa, econômica, racial, patriótica e espiritual, impulsionando essas suas vítimas - do egotismo - na direção das calamidades destrutivas, quais as perseguições inclementes que culminam nas guerras hediondas. Esse egoísmo avassalador é responsável pelo nascimento e crescimento do poder impiedoso que se apresenta na economia pessoal, nacional e internacional, fomentando a miséria de outros indivíduos e povos que lhe jazem sob o domínio insensato e perverso. Enquanto acumula fortunas incalculáveis, que somente podem ser mensuradas através de equipamentos de tecnologia avançada, centenas de milhões de outros indivíduos estorcegam na miséria, sem a menor dignidade humana, experimentando a fome, a desolação, as doenças pandêmicas e dilaceradoras variadas e a promiscuidade de toda natureza, havendo perdido, inclusive, o direito de existir...

Esses bolsões de miséria econômica, que proliferam mesmo nos países supercivilizados, constituem cânceres em desenvolvimento no organismo social, que terminam por degenerar, mais cedo ou mais tarde, a sociedade como um todo, ameaçando a própria vida inteligente na terra. Isto porque, os seus gritos de dor e de angústia, mesmo que abafados pelo estardalhaço das paixões desgovernadas naqueles que os oprimem, terminam por alcançar-lhes os ouvidos da alma, atormentando-os e produzindo neles a consciência de culpa, pela responsabilidade que lhes diz respeito nesse clamor resultante do desespero que envolve o planeta que habitamos. Ninguém pode ser feliz a sós, ou apenas no seu grupo de fantasia e prazer, porquanto, embora a fortuna em que se refestela, não se pode evadir da presença interna de Deus, exteriorizando-se como libertação da anestesia do desinteresse pelo próximo; das enfermidades, que fazem parte do programa existencial do ser biológico e se encontram ínsitas na fragilidade orgânica; dos conflitos de natureza psicológica; dos desvios do comportamento mental; da solidão; da frustração e da falta de objetivo existencial, que se faz reconhecido como um vazio interior.

O ser humano foi criado por Deus para a glória estelar. Transitando pelas paisagens terrestres, onde desenvolve as potencialidades interiores que são herança divina nele insculpidas, tem por missão melhorar o mundo, que lhe serve de escola, promovê-lo, intercambiar valores morais, culturais, artísticos, tecnológicos e espirituais, trabalhando para a aquisição da paz interna e da plenitude, que deverá espalhar em volta dos passos, propiciando-as a todos os que o seguem na retaguarda.

A Humanidade cresce, etapa a etapa, em razão das conquistas ancestrais, que passam de uma a outra geração, sempre enriquecidas pelas experiências de engrandecimento e de sabedoria. Nesse ministério incessante, muitos homens e mulheres, se permitem sacrificar: uns na abnegação, outros na pesquisa incessante, outros mais em holocaustos pelos ideais que esposam e são prematuros, portanto, inaceitáveis nos seus dias, abrindo espaço para a sua implantação no futuro... De Sócrates, incompreendido e sacrificado, a Jesus Cristo, perseguido e assassinado, a Ghandi, a Martin Luther King Júnior, vitimados pela loucura da perversidade, disfarçada de preconceitos e hediondez, o fenômeno criminoso se repete, ameaçando as estruturas sociais e culturais, em vãs tentativas de impedirem que sejam eliminados o sofrimento e a desgraça social e econômica na Terra. Assim mesmo, lentamente embora, as criaturas vêm crescendo espiritualmente e aprendendo a respeitar o pensamento e a ação dos Missionários do Bem e do Amor, que se convertem em vexilários da paz e fraternidade entre os povos, promovendo as criaturas humanas individualmente e a sociedade como um todo. Dessa forma, quando todos os religiosos se unirem nos fundamentos essenciais de suas diversas Doutrinas - Deus, imortalidade da alma, justiça divina, amor, fraternidade, perdão e caridade em relação ao próximo - esquecendo as pequenas diferenças, que decorrem das interpretações e exegeses, haverá o desarmamento interior dos indivíduos e, conseqüentemente, o entrosamento de todos, dando surgimento a um só bloco de seres humanos, harmônico e compacto,

materializando o ensinamento de Jesus. Um só rebanho e um só Pastor, que será Deus, não importando o nome que se Lhe atribua, ou a forma sob a qual seja venerado.

Para que esse desiderato se faça alcançado, torna-se urgente a erradicação da miséria moral e as suas conseqüências imediatas: a social, a econômica, que vitimam e enlouquecem quase três quartas partes da Humanidade. Os governos compreenderão, por fim, que se torna uma necessidade de emergência a elaboração de programas de salvação, como a educação, a saúde, o saneamento de regiões infestadas, o trabalho digno, sem a utilização de mão-de-obra escrava, a recreação e os cuidados especiais com a criança, trabalhando-a moralmente, como medida preventiva, para que se evite

o surgimento no futuro de cidadãos perversos e vingadores. Porquanto, tudo aquilo que a sociedade no momento negar aos seus coevos, eles o tomarão logo possam pela violência, quando as circunstâncias lhes permitirem. Educar, portanto, as novas gerações, dignificando-as, é terapia moral que prevenirá o porvir das calamidades que hoje assolam as ruas das pequenas e grandes cidades do mundo, das aldeias ou das megalópoles que se tornam, a cada dia, mais vítimas de insuportáveis agressividades e violências, transformadas como se encontram em palcos de guerras urbanas, embora vicejando a paz...

Por outro lado, o trabalho de conscientização política dignificadora, que os religiosos poderão empreender, evitará que personalidades psicopatas e extravagantes, portadoras de programas de extermínio e de crueldade, se apossem do poder e repitam as tragédias de canibalismo, de genocídio, de vandalismo, de guerras cruéis e ininterruptas, conforme vêm acontecendo.

O indivíduo religioso e espiritual, tem o dever de descobrir que a sua vida somente tem um sentido: servir à Humanidade. E nesse mister, é convidado a empenhar-se para alterar o contexto da sociedade em que vive, mesmo que lhe seja necessário o sacrifício como forma de extirpar do mundo o crime, as agressões, o fanatismo de qualquer expressão, fomentadores das pequenas e grandes guerras que espocam diariamente em toda a parte.

As tensões sociais e humanas, conseqüentemente, desaparecerão quando as criaturas se desarmarem e se amarem, se derem as mãos e intercambiarem os sentimentos de solidariedade e de amor, porquanto essa é a recomendação de Krishna, de Moisés, de Buda, de Lao-Tse, de Jesus Cristo, de Mahomé, de Lutero, de Allan Kardec, de Baha-ú-la e de todos aqueles que trouxeram para a Humanidade a Mensagem libertadora do PAI CRIADOR, em favor de todos os Seus filhos, portanto, irmãos entre si. Com esse propósito no imo dos sentimentos e da mente racional e lúcida, desaparecerão os focos de atritos, de paixões religiosas, de dominações políticas arbitrárias, de perseguições de todo jaez, e a paz lentamente estenderá o seu psiquismo de harmonia nos indivíduos, nos grupos sociais, nos povos e em todas as Nações da Terra.


Documento remetido pelo tribuno e médium Divaldo Pereira Franco ao Secretário Geral do Encontro de Cúpula Mundial de Líderes Religiosos e Espirituais pela Paz Mundial.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 05 de Fevereiro de 2011, 22:45
Irmão José & Carlos Baccelli - Saber Esperar


Não te esqueças de que a solução para o problema que te angustia, está a caminho.
Nos tribunais da Justiça Divina, nenhum processo fica parado.
A tua petição, depois de examinada, será deferida de acordo com os teus méritos.
Não te aflijas, antecipando-te às providências que haverão de ser tomadas em favor de tua paz.
Nem agraves a tua situação, tornando inócuas, quando te alcancem, as deliberações em andamento.
Saber esperar é tão importante quanto saber agir.
Toda decisão precipitada acaba sendo uma solução pela metade para o problema que se pretende resolver.
A solução que demora a surgir ainda não encontrou, disponíveis, os elementos que a favoreçam.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Lima_Gil em 06 de Fevereiro de 2011, 06:17
Bom dia, irmãos queridos!


                                                                  PAZ

Não perguntemos quantas guerras teremos que vencer por um pouco de paz.

A paz não é uma situação exterior, mas sim uma condição íntima. Às vezes, apesar do conflito em derredor, encontraremos a paz que não existe na quietude em torno de nós.

A paz do mundo está sempre sujeita à transitoriedade das coisas em que se fundamenta.

A invariável paz, que é fruto da consciência tranqüila pelo dever retamente cumprido, eis a que devemos aspirar!

Jesus passou sobre a Terra, imperturbável em sua trajetória, embora à volta de si a agitação fosse imensa.

Se nos encontramos no clima de grandes lutas, pacifiquemo-nos para que o desequilíbrio de fora não nos desestruture por dentro.

Assim como o peixe sobe à tona para respirar, elevemos o pensamento na prece, haurindo energias nas fontes inesgotáveis do Mais Alto.

Tenhamos sempre uma palavra de conciliação, um gesto de serenidade e um sorriso amigo para oferecer aos que se exaltam, perdendo o controle sobre as próprias emoções.

A paz verdadeira também é uma força que se propaga de maneira contagiosa, envolvendo em seu suave magnetismo os corações que se afligem.

Não façamos a nossa paz depender incondicionalmente da paz daqueles que convivem conosco.

Compreendamos as lutas dos companheiros e os auxiliemos quanto esteja ao nosso alcance sem, no entanto, permitir que nos invadam o santuário íntimo em que necessitamos nos resguardar em paz.
                                                             
                                                               Irmão José
                                              (Psicografia de Carlos A. Baccelli)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 06 de Fevereiro de 2011, 09:57
Queridos amigos e irmãos... Sejam todos muito bm-vindos...

Que a paz habite seus corações.. Agradecemos sua presença....
Ela é fundamental para deixar este espaço mais alegre e rico...
Estão todos convidados a trazerem suas mensagens dentro do tema...
Recebam nosso afetuososo abraço.
..


DE: Lima-Gil... Belina.... Carme gbi... dOM Jorge.. Dothy...Katiatog... Marly Pacheco.. Sonia Andrade .
[/b][/color]

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 12 de Fevereiro de 2011, 09:19
Olá queridos amigos e irmãos,,, Sejam bem-vindos... Muita paz a todos

Realização Interior


Enquanto o homem não se convencer de que lhe é necessário conquistar as paisagens íntimas, suas realizações externas deixá-lo-ão em desencanto, sob frustrações que se sucederão, tantas vezes quantas sejam as glórias alcançadas no mundo de fora.

À semelhança de uma semente, na qual dormem incontáveis recursos, que surgem a partir da germinação, cabe ao ser humano desatar os valores que lhe dormem inatos, facultando-se as condições de desenvolvimento, graças às quais logrará sua plenitude.

Muitas vezes, as dificuldades que o desafiam são fatores propiciatórios para o desabrochar dos elementos adormecidos, e para que sua destinação gloriosa seja alcançada.

O homem de bem, que reúne os valores expressivos da honra e da ação edificante, faz-se caracterizar pelo esforço, pelo empenho que desenvolve, realizando o programa essencial da vida que é sua iluminação íntima.

Somente essa identificação com o si profundo facultar-lhe-á a tranqüilidade, meta próxima a ser conseguida. Partindo dela, novas etapas surgirão, convidativas, ensejando o crescimento moral e intelectual proporcionador da felicidade real.

Todas as conquistas externas - moedas, projeção social, objetos raros, moradia, eletrodomésticos, aparelhos eletrônicos - não obstante úteis para a comodidade, a automação e sintonia com o mundo, bem como com a sociedade, não podem acompanhar o ser, quando lhe ocorre a fatalidade biológica da morte.

Cada qual desencarna com os recursos morais e intelectivos que amealhou, liberando-se ou não dos grilhões emocionais que o prendem às quinquilharias a que atribui valor.

Na luta pela aquisição das coisas, as batalhas se tornam renhidas, graças à competição, às angustiantes expectativas das disputas, nas quais o crime assume papel preponderante, com resultados quase sempre funestos.

Na grande transição, tudo aquilo que constituiu motivo de luta insana perde o significado, passando a afligir mais do que antes..

*

Franco, Divaldo Pereira. Da obra: Momentos Enriquecedores.
Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 16 de Fevereiro de 2011, 08:15
Olá amigos... Sejam bem-vindos... muita paz

Diante da Paz

 

 

Entendendo-se a paciência, à maneira de ciência da Paz, não procures a Paz, à distância, de vez que ela reside em ti mesmo.

A Paz, no entanto, baseia-se na lei da troca que mantém o equilíbrio do Universo, através do binômio “dar e receber”.

Semeia a Paz, a fim de que a recolhas.

Quando te não seja possível providenciar a segurança do ambiente fustigado de inquietação, mentaliza a Paz por intermédio da palavra e do pensamento.

Ante os enfermos, cala os assuntos suscetíveis de criar agitação e oferece-lhes a tranqüilidade, relacionando temas capazes de garanti-la.entretanto, se o verbo não te for facultado, envia idéia de reconforto e encorajamento aos doentes, diligenciando proteger-lhes as forças mentais, ameaçadas de desgoverno.

Surpreendendo a discórdia, permanece com a verdade e aclara o caminho, mas emite pensamentos de paz, no rumo dos irmãos em contenda; e, se podes falar, pronuncia a frase edificante que consiga ajudar a extinguir os focos de perturbação ou desequilíbrio.

     

Renteando com alguma criatura menos feliz, por maiores sejam os motivos que a tornem pouco simpática, rememora os vínculos de fraternidade que nos unem fundamentalmente uns aos outros e procura ampará-la mentalmente, abençoando-lhes a presença com silenciosas mensagens de amor e renovação.

Se recebes notícias acerca das aflições e provas de alguém, endereça a esse alguém pensamentos de compreensão e consolo que lhe favoreçam o reajuste.

Conversando, acalma os que te ouvem.

Escrevendo, articula imagens de otimismo e confiança, serenidade e alegria.

Lembrando amigos ou inimigos, envia-lhes votos de êxito nas tarefas e compromissos que abracem.

Seja a quem seja, auxilia como e quanto puderes, afim de que todos os que se comunicam contigo permaneçam em Paz e Alegria.

      Cada consciência, na Excelsa Criação de Deus, é núcleo de vida independente na Vida Imperecível.

Reflete na importância de tua própria imortalidade e recorda, onde estejas, que a paz de teu ambiente começa invariavelmente de ti.


 

Xavier, Francisco Cândido. Do Livro: “Rumo Certo”. Ditado pelo Espírito Emmanuel.

 

 

 
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 17 de Fevereiro de 2011, 10:28
                                 VIVA JESUS!


      Bom-dia! queridos irmãos.


             “Todos nós possuímos as sementes do amor. Podemos desenvolver essa maravilhosa fonte de energia, nutrindo o amor incondicional que nada espera de volta. Quando compreendemos uma pessoa no fundo do coração, inclusive alguém que nos feriu, não conseguimos deixar de amá-la.” (Tchich Nhat Hanh )


                                PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 17 de Fevereiro de 2011, 20:26
Boa tarde, queridos amigos!


Paz em Nós
 

A paz em nós não resulta de circunstâncias externas e sim da nossa tranqüilidade de consciência no dever cumprido e é preciso anotar que o dever cumprido é fruto da compreensão.

Compreender significa, na essência, desculpar as pessoas que nos cercam, nas oposições que nos façam e esquecer as ocorrências que nos mostrem adversas, a fim de que nos mantenhamos fiéis à tarefa que se nos indica.

Não te conturbem a censura ou a crítica dos outros no desempenho das obrigações que a vida te assinala, porquanto se aceitas os próprios compromissos no bem geral, esses compromissos dizem respeito a ti mesmo e não aos que te observam, nem sempre com lógica e segurança.

Em qualquer atividade edificante, convém lembrar que idéias e palavras, ações e atitudes dos outros pertencem a eles e não a nós.

No critério da reciprocidade, é justo recordar que não nos é lícito violentar essa ou aquela pessoa com opiniões e medidas tendentes a sufocar-lhes a personalidade.

As discussões auxiliam em muitos casos de assuntos obscuros ou de companheiros desinformados, mas servir aos semelhantes, doando-lhes, o melhor de nós, é o argumento decisivo para clarear os agentes de solução a qualquer problema.

Para colaborar no interesse do bem de todos, é imperioso olvidar-nos naquilo que as induções ao egoísmo nos impulsionem a titubear, ante as obrigações que a vida nos traça.

Ainda que todos os elementos exteriores se te revelem contrários à ação que desenvolves, é perfeitamente possível guardar a própria serenidade, desde que saibas entender pessoas e situações, deixando-as onde se coloquem e seguindo para a frente com o trabalho que te compete.

A paz em nós – repitamos – nasce da compreensão em serviço e a compreensão em serviço é mantida pela tolerância para com os erros alheios e até pela auto-aceitação dos nossos próprios erros, de modo a sabermos corrigi-los sem tumulto e perda de tempo.

Em suma, enquanto não soubermos perdoar, não seremos livres para submeter-nos à prática do bem, segundo as Leis de Deus.


Livro: Calma. Autor Emmanuel / Médium Francisco Cândido Xavier
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 18 de Fevereiro de 2011, 02:16
Boa noite meus queridos amigos!!!!!!!!!

Em Favor de Você Mesmo
 

Aprenda a ceder em favor de muitos, para que alguns intercedam em seu benefício nas situações desagradáveis.

Ajude sem exigência para que outros o auxiliem, sem reclamações.

Não encarcere o vizinho no seu modo de pensar; dê ao companheiro oportunidade de conceber a vida tão livremente quanto você.

Guarde cuidado no modo de exprimir-se; em várias ocasiões, as maneiras dizem mais que as palavras.

Refira-se a você o menos possível; colabore fraternalmente nas alegrias do próximo.

Evite a verbosidade avassalante; quem conversa sem intermitências, cansa ao que ouve.

Deixe ao irmão a autoria das boas idéias e não se preocupe se for esquecido, convicto de que as iniciativas elevadas não pertencem efetivamente a você, de vez que todo bem procede originariamente de Deus.

Interprete o adversário como portador de equilíbrio; se precisamos de amigos que nos estimulem, necessitamos igualmente de alguém que indique os nossos erros.

Discuta com serenidade; o opositor tem direitos iguais aos seus.

Se você considerar excessivamente as críticas do inferior, suporte sem mágoa as injunções do plano a que se precipitou.

Seja útil em qualquer lugar, mas não guarde a pretensão de agradar a todos; não intente o que o próprio Cristo ainda não conseguiu.

Defrontado pelo erro, corrija-o primeiramente em você, e, em seguida, nos outros, sem violência e sem ódio.

Se a perfídia cruzar seu caminho, recuse-lhe a honra da indignação examine-a, com um sorriso silencioso, estude-lhe o processo calmamente e, logo após, transforme-a em material digno da vida.

Ampare fraternalmente o invejoso; o despeito é indisfarçável homenagem ao mérito e, pagando semelhante tributo, o homem comum atormenta-se e sofre.

Habitue-se à serenidade e a fortaleza, nos círculos da luta humana; sem estas conquistas dificilmente sairá você do vaivém das reencarnações inferiores.

 

Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Agenda Cristã. Ditado pelo Espírito André Luiz.

 
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 18 de Fevereiro de 2011, 07:58
[color=purple]Querida amiga Marly Pacheco... Muita paz a ti e toda família..

Que saudades... Que alegria nos dá o teu retorno... Tua presença é que nos faz felizes

beijos e abraços carinhosos
[/color]
[/b]
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 18 de Fevereiro de 2011, 08:00
Dez Apontamento de Paz


1º Aprenda a desculpar infinitamente para que os seu erros, à frente dos outros, sejam esquecidos e perdoados.

2º Cale-se, diante do escárnio e da ofensa, sustentando o silêncio edificante, capaz de ambientar-lhe a palavra fraterna em momento oportuno.

3º Não cultive desafetos, recordando que a aversão por determinada criatura é, quase sempre, o resultado da aversão que lhe impuseste.

4º Não permita que o egoísmo e a vaidade, o orgulho e a discórdia se enraízem no seu coração, lembrando que toda a idéia de superstimação dos próprios valores é adubo nos espinheiros da irritação e do ódio.

5º Perante o companheiro que se rendeu às tentações de natureza inferior, deixe que a compaixão lhe ilumine os pontos de vista, pensando que, em outras circunstâncias, poderia você ocupar-lhe a indesejável situação e o lugar triste.

6o Não erga a sua voz demasiado e nem tempere a sua frase com fel para que a sua palavra não envenene as chagas do próximo.

7º Levante-se, cada dia, com a disposição de servir sem a preocupação de ser servido, de auxiliar sem retribuição e cooperar sem recompensa, para que a solidariedade espontânea te favoreça com os créditos e recursos da simpatia.

8º Esqueça a calúnia e a maledicência, a perversidade e as aflições que lhe dilaceram a alma, entendendo nas dores e obstáculos do mundo as suas melhores oportunidades de redenção.

9º Lembre-se de que os seus credores estão registrando a linguagem de seus exemplos e perdoar-lhe-ão as faltas e os débitos, à medida que você se fizer o benfeitor desinteressado de muitos.

10º Não julgue que o serviço da paz seja mero problema da boca mas, sim, testemunho de amor renúncia, regeneração e humildade da própria vida, porque, somente ao preço de nosso próprio suor, na obra do bem, é que conseguiremos reconciliar-nos, mais depressa, com os nossos adversários, segundo a lição do Senhor.

Se vos internardes pelo terreno baldio da queixa, em breve, vos achareis mergulhados no charco de compridos lamentações.


 [/b][/color]

Xavier, Francisco Cândido. Da Obra: "Mentores e Seareiros". Ditada pelo Espírito Emmanuel.


 
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 20 de Fevereiro de 2011, 09:27
Viver em Paz

 

"... Vivei em paz..." - Paulo.
(II CORÍNTIOS, 13:11)

 

Mantém-te em paz.

É provável que os outros te guerreiem gratuitamente, hostilizando-te a maneira de viver; entretanto, podes avançar em teu roteiro, sem guerrear a ninguém.

Para isso, contudo - para que a tranqüilidade te banhe o pensamento -, é necessário que a compaixão e a bondade te sigam todos os passos.

Assume contigo mesmo o compromisso de evitar a exasperação.

Junto da serenidade, poderás analisar cada acontecimento e cada pessoa no lugar e na posição que lhes dizem respeito.

Repara, carinhosamente, os que te procuram no caminho...

Todos os que surgem aflitos ou desesperados, coléricos ou desabridos, trazem chagas ou ilusões. Prisioneiros da vaidade ou da ignorância, não souberam tolerar a luz da verdade e clamam irritadiços... Unge-te de piedade e penetra-lhes os recessos do ser, e identificarás em todos eles crianças espirituais que se sentem ultrajadas ou contundidas.

Uns acusam, outros choram.

Ajuda-os, enquanto podes.

Pacificando-lhes a alma, harmonizarás, ainda mais, a tua vida.

Aprendamos a compreender cada mente em seu problema.

Recorda-te de que a natureza, sempre divina em seus fundamentos, respeita a lei do equilíbrio e conserva-a sem cessar.

Ainda mesmo quando os homens se mostram desvairados, nos conflitos abertos, a Terra é sempre firme e o Sol fulgura sempre.

Viver de qualquer modo é de todos, mais viver em paz consigo mesmo é serviço de poucos.

 

Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Fonte Viva. Ditado pelo Espírito Emmanuel.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 21 de Fevereiro de 2011, 01:39
Dothy, Katia, minhas amadas, bjs em seus corações.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 21 de Fevereiro de 2011, 01:45
Maledicência

(Joanna de Ângelis)


O Algodão do silêncio é um dos melhores recursos para asfixiar a maledicência e fazer calar acusações indébitas.


Espinho cruel a ferir indistintamente é a palavra de quem acusa; cáustico e corrosivo é o verbo na boca de quem relaciona defeitos; veneno perigoso é a expressão condenatória a vibrar nos lábios de quem malsina; lama pútrida, trescalando fétido, é a vibração sonora no aparelho vocal de quem censura; borralho escuro, ocultando a verdade, é a maledicência destrutiva.

A maledicência é cultura de inutilidade em solo apodrecido. Maldizer significa destruir.

A verdade é como claro sol. A maledicência é nuvem escura. No entanto, é invariável a vitória da luz sobre a treva.

O maledicente é atormentado que se debate nas lavas da própria inferioridade. Tem a visão tomada e tudo vê através das pesadas lentes que carrega.

A palavra malsinante nasce discreta, muitas vezes, para incendiar-se perigosa, logo mais, culminando na calúnia devastadora.

Não há desejo de ajudar quando se censura. Ninguém ajuda condenando.

Não há Socorro se, a pretexto de auxílio, se exibem as feridas alheias à indiferença de quem escuta.

Quanto possível, extingue esse monstro da paz alheia e da tua serenidade, que tenta dominar-te a vida.

Caridade é bênção sublime a desdobrar-se em silencioso socorro.

Volta as armas da tua oração e vigilância contra a praga da maledicência aparentemente ingênua, mas que destrói toda a região por onde prolifera.

Recusa a taça venenosa que a observação da impiedade coloca à tua frente.

Desculpa o erro dos outros.

E' muito mais fácil informar-se erradamente do que atingir-se o fulcro da observação exata.

As aparências não expressam realidades.

A forma oculta o conteúdo. Ninguém pode julgar pelo exterior.

Quando vier a tentação de acusar e apontar defeitos, lembra-te das próprias necessidades e limitações e, fazendo todo o bem possível ao teu alcance, avança na firme resolução de amar, e despertarás, além das sombras da carne por onde segues, num roteiro abençoado onde os corações felizes e livres buscam a Vida Verdadeira.

Texto extraido do Livro “Lampadário Espírita” psicografado por Divaldo P. Franco, ditado pelo espírito Joanna de Ângelis.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Carmen.gbi em 21 de Fevereiro de 2011, 18:41



Boa tarde!


Somente através da meditação diária dos atos praticados é que o indivíduo se pode precaver das ações infelizes e , quando alguma ocorrer, de imediato dando-se conta e arrependendo-se, logo se põe a repará-la, impedindo que as labaredas do ódio devorem as possibilidades de rearmonização interior.

( do Livro Desperte e Seja Feliz - Joanna de Ângelis/ Divaldo Franco)


Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 24 de Fevereiro de 2011, 23:31
                               
    Às vezes, cismas, coração amigo,
     Como varar a treva, a cilada e o perigo,
         Fazendo luz no próprio ser...
       Das perguntas que fiz, onde a filiação  encosta,
           Deu-me a vida por única resposta:
           Esquecer, esquecer...
 
       Perguntei à roseira, aberta em pétala e cores,
     Como agüentar espinhos,produzindo flores
           Por ofício e dever...
       Balançando a folhagem viridente,
       A roseira me disse simplesmente:
             Esquecer, esquecer...
           Indaguei o diamante burilado
        Que lamina lhe dera a forma bordado,
              Por estrela e esplender...
          E a pedra, recordando lágrima perdida,
         Respondeu, como quem louvasse o sofrimento e a vida:
               Esquecer, esquecer...
 
          Inquiri da mulher pela maternidade,
          Como criar um filho e dá-lo a Humanidade,
             Amando intensamente, a chorar e a  sofrer...
          Comentando o progresso e o mundo,
             em novo brilho,
           Ela disse, beijando as mãos do próprio filho:
                Esquecer, esquecer...
 
             Desse modo, também, alma fraterna e boa,
             Se busca elevar-te, esquece-te  e abençoa,
              Não fujas á lição, se queres aprender...
            Serve  e conquistarás o reino do  AMOR puro,
           Ouvindo a voz do céu,chamando-te ao futuro:
               Esquecer, esquecer...
       


         Maria Dolores
[/img]
 
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 13 de Março de 2011, 15:22
Boa tarde, queridos amigos!


                                                                                   
A conquista da paz                                       



Glória a Deus nas Alturas, paz na Terra aos homens de boa vontade.
Lucas, 2:14


A paz é o tempero da Vida.
Impossível viver bem sem ela.
Felicidade? Nem pensar!
Pesa o fardo, se a perdemos!...


***

Jesus nos orienta para a conquista da paz.
Em seus fundamentos, uma única condição:                                         
Que tenhamos boa vontade, a vontade de ser bom...        (http://i386.photobucket.com/albums/oo303/llisallindsay/FLOWERS/0007llisallindsay.gif)
Exercitá-la é oferecer:
Amparo ao familiar...
Consolo ao aflito...
Perdão ao ofensor...
Ajuda ao necessitado...
Socorro ao doente...
Orientação ao ignorante...
Ação decidida, fazendo o melhor onde estivermos.


***

Boa vontade é o compromisso que devemos assumir com o Cristo, a fim de que a paz não seja fugidia sensação colhida em assembléias religiosas, mas uma conquista definitiva, abençoada luz em nossos caminhos, ainda que transitemos pela escuridão das misérias humanas!


Richard Simonetti
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 27 de Março de 2011, 21:04
Queridos amigos...Sejam bem-vindos...Estão convidados a trazerem suas mensagens...Abraços afetuoso

Em qualquer situação, acalma-te para fazer o melhor.

Em todo e qualquer caminho experimenta a linha reta do amor que te leva diretamente ao alvo superior.

Em tudo aquilo que você faça, na atividade que o Senhor lhe haja concedido, você está colocando o seu retrato espiritual.

(http://www.recadodeorkut.com/214/057.gif) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5nZXJhZG9yZXNhbmltYWRvcy5jb20=)

 Basta um clique para voc&ecirc; encontrar os melhores recados de Boa Semana! (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5nZXJhZG9yZXNhbmltYWRvcy5jb20=)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 28 de Março de 2011, 11:01
                                      VIVA JESUS!


      Bom-dia! queridos irmãos.

              Sonoridades do mundo
e da alma
 
O barulho do mundo externo, tão encantador e promissor, por vezes abafa os sons que ressoam da alma.

São tantas ofertas, tantas luzes, sons variados, em contraponto às necessidades de autoconhecimento, de auscultar, no silêncio da palavra, os próprios sentimentos (medo, coragem, amor, amizade, respeito, ódio) e assumir a possibilidade de vivê-los. 

Enquanto os sentidos são bombardeados pela hiperatividade do cotidiano, perguntas teimam em não calar: – Afinal, onde estamos? O que estamos fazendo aqui? Para que e por quê?

O tempo e o espaço são dimensões do próprio viver, das experiências do perceber e do sentir, e a agilidade, o imediatismo da atualidade nos faz questionar qual é o lugar em que nos encontramos e se a nossa presença existe de fato, ou se é mais uma ilusão frente às nossas reais necessidades.

Quantas vezes estamos presentes-ausentes em nossas tarefas, com pessoas, em lugares variados?

Nosso corpo pode até estar lá, mas onde anda a nossa mente?

A corporeidade, embora seja um possível lugar de manifestação psicofisiológica, não abarca toda a dimensão da hereditariedade espiritual: somos filhos do sagrado, em meio a condições profanas da existência.

Para transcender o momento em que nos encontramos, é preciso, primeiro, reconhecer o próprio lugar e o tempo em que se insere cada singularidade. Isso inclui a todos nós.

Venha! Vamos caminhar agora por uma estrada.

Em meio a esta ponte rústica, olhemos para trás.

O que você vê?

Eu vejo luzes e manifestações variadas de vida, de mundanidade.

Olhemos para frente, ainda em meio à ponte.

O que você vê?

Eu vejo uma estradinha, onde há flores e ramagem seca.

Lá na frente há um mundo a ser descoberto.

Com certeza, terá luzes e outras manifestações, mas pode ser uma percepção diferente, se eu estiver presente de verdade.

O segredo não é fugir de onde você está nem temer as ofertas que lhe serão expressas, mas conhecer a si mesmo a ponto de saber escolher, para crescer e transcender.

Permita-se visitar o seu porão interior. Revisite a sua história de vida. Muitos buscam fora aquilo que está, em segredo, guardado em si.

Todos os tesouros, como dizem as lendas, estão escondidos, à espera de um(a) grande desbravador(a), que possa descobri-los.

Para isso, é preciso um mapa (razão), uma bússola (coração), estar atento aos sinais da vida (intuição) e grande disposição para realizar a missão (força de vontade).

Trabalho, tenho certeza que vai dar, mas quem disse que seria fácil?

             Fernanda Leite Bião.


                                              PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 30 de Março de 2011, 23:07
(http://i1008.photobucket.com/albums/af208/12lindaterry/Roses%20and%20Flowers/2wn9su0.gif)


Boa noite queridos amigos!


ANTE  O  PRÍNCIPE  DA  PAZ

 

Antes d’Ele, numerosos conquistadores passaram em nome da paz na Terra...

Ramsés II, adorado como um deus, marcou o pináculo da civilização egípcia, derrotando hititas e sírios, mas deixou no próprio rastro o pranto com que as viúvas e os órfãos lhe amaldiçoaram a vida.

Sardanapalo, o protetor das artes, saqueou Tebas e guerreou Babilônia, sequioso de chacina, entretanto, assediado em Nínive, precipitou-se, infeliz, com todos os seus tesouros numa fogueira extensa.

Dario I, o grande rei da Pérsia, ampliou o seu império, espalhando ruínas, todavia, retirou-se do mundo numa torrente de intriga e ódio.

Alexandre Magno, o condutor dos macedônios, senhorou vários povos, à custa de sangue, contudo, expirou ainda jovem, legando vasto espólio à cupidez de seus generais.

Aníbal, o famoso cartaginês, humilhou espanhóis e gauleses, cruzando os Alpes para vencer o exército romano, mas, em seguida à largas exibições de autoridade, roído de amargura e desconfiança, desertou da própria luta através do suicídio.

Todos desfilaram, usando opressão e rapina, guerrilheiros e mercenários, azorragues e lanças, carros e catapultas, veneno e punhal, acreditando-se missionários do progresso e da concórdia, da unificação e da cultura, quando mais não eram que tiranos da evolução, enfeitados de pedrarias e sedentos de sangue humano...

Ele, porém, o Príncipe da Paz, que nascera na manjedoura, passou entre os homens, sem distintivos e sem palácios, sem ouro e sem legiões.

Seu reinado foi a revelação do amor entre os simples.

Suas armas foram, em todos os dias, a bondade e o perdão.

Seu diadema foi a coroa de espinhos.

Seu salário dói a morte afrontosa entre malfeitores.

Por insígnia de poder, ofertou-se-lhe uma cana à guisa de cetro.

E, por trono de realeza teve a cruz de sacrifício, que converteu na espada do mal, à ensarilhar-se para sempre no alto de um monte, como a dizer-nos que apensa no esquecimento voluntário das exigências de nosso “eu”, pelo engrandecimento constante do bem de todos é que poderemos atingir a senda do luminoso Reino de Deus.

É por isso que, volvidos quase vinte séculos, ao recordar-lhe a suprema renúncia, saudamo-lo em profunda reverência, ainda hoje:

— Ave Cristo! Os que aspiram vencer a treva e a animalidade em si mesmos, a favor da verdadeira paz sobre a Terra, te glorificam e te saúdam.

 


Do livro “Comandos do Amor”, psicografia de Francisco Cândido Xavier.
Autor: Viana de Carvalho
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 01 de Abril de 2011, 11:41

                                VIVA JESUS!


       Bom-dia! queridos irmãos.

               Ajuda-te, e o céu te ajudará

Esclarece-nos o capítulo XXV (Buscai e achareis) de O Evangelho segundo o Espiritismo que a máxima: "Buscai, e achareis", que é semelhante a: Ajuda-te, e o céu te ajudará, é o princípio da lei do trabalho e, consequentemente, da lei do progresso.

Se não existisse o trabalho, o homem seria um ser inútil. "Se Deus tivesse liberado o homem do trabalho físico, seus membros seriam atrofiados; se o tivesse liberado do trabalho intelectual, seu Espírito permaneceria na infância, nas condições instintivas do animal. Eis por que ele fez do trabalho uma necessidade, e lhe disse: “Busca e acharás; trabalha e produzirás; e dessa maneira serás filho de tuas obras, terás o mérito da tua realização, e serás recompensado segundo o que tiveres feito".

A comunicação de Lázaro (A lei de amor - item 8), do capítulo XI (Amar o próximo como a si mesmo), diz que, "no seu ponto de partida, o homem só tem instintos; mais avançado e corrompido, só tem sensações; mais instruído e purificado, tem sentimentos".

Se analisarmos a história da Humanidade, verificaremos que no seu ponto de partida, o homem aplicava a sua inteligência para procurar alimentos, buscar os meios de preservar-se das intempéries e livrar-se dos inimigos. Com o passar dos séculos, Deus deu ao homem, mais que ao animal, o desejo de melhorar-se, o que o impulsiona à pesquisa, às descobertas, às invenções, ao aperfeiçoamento.

A Ciência veio, então, para ajudar o homem, entendendo-se que as descobertas que visam à cura das doenças, ao conforto e às melhorias que beneficiam a espécie humana têm que surgir do esforço do próprio homem. Caso contrário, o homem cruzaria os braços e ficaria simplesmente esperando que as coisas acontecessem de acordo com o seu desejo.

O Evangelho registra a afirmação dos Espíritos em O Livro dos Médiuns, capítulo XXVI, números 291 e seguintes: "Não, os Espíritos não vêm livrar o homem da lei do trabalho, mas mostrar-lhe o alvo que deve atingir e a rota que o leve a ele, dizendo: Marcha e atingirás! Encontrarás pedras nos teus passos; mantém-te vigilante, e afasta-as por ti mesmo! Nós te daremos a força necessária, se quiseres empregá-la".

Importante atentarmos para esta questão, observada no Evangelho: o progresso que cada homem realiza individualmente é insignificante. A análise do assunto é bem mais esclarecedora quando consideramos a existência e preexistência da alma. "Se as almas deixassem a Terra todos os dias, para não mais voltar, a Humanidade se renovaria sem cessar com as entidades primitivas, que teriam tudo a fazer e tudo a aprender. Não haveria razão, portanto, para que o homem de hoje fosse mais adiantado que os dos primeiros tempos do mundo, pois que para cada nascimento o trabalho intelectual teria de recomeçar. A alma voltando, ao contrário, com o seu progresso já realizado, e adquirindo cada vez alguma experiência a mais, vai assim passando gradualmente da barbárie à civilização material, e desta à civilização moral."

Esclarece o Evangelho que as palavras de Jesus: "Buscai e achareis, batei e abrir-se-vos-á" significam, conforme a compreensão moral, "Pedi a luz que deve clarear o vosso caminho, e ela vos será dada; pedi a força de resistir ao mal, e a tereis; pedi a assistência dos bons Espíritos, e eles virão ajudar-vos, e, como o anjo de Tobias, vos servirão de guias; pedi bons conselhos, e jamais vos serão recusados; batei à nossa porta, e ela vos será aberta; mas pedi sinceramente, com fé, fervor e confiança; apresentai-vos com humildade e não com arrogância, sem o que sereis abandonados às vossas próprias forças, e as próprias quedas que sofrerdes constituirão a punição do vosso orgulho".

         Altamirando Carneiro


                                                   PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 02 de Abril de 2011, 10:45
Bom dia amigos... Sejam bem-vindos!!

Com paciência conquistarás tudo, após te haveres conquistado a ti mesmo para o bem e para a paz.
(http://img1.recadosonline.com/560/043.gif) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5naWZzZm9mb3MuY29t)

 Seja gentil e retribua o recado de Ursinho Pooh! que voc&ecirc; recebeu. (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5naWZzZm9mb3MuY29t)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 03 de Abril de 2011, 01:07
                                      VIVA JESUS!


      Boa-noite! queridos irmãos.

            Fórmula da Paz


Amigo, desperta e vive,
Na Terra, a vida é batalha,
Em que o maior vencedor,
É aquele que mais trabalha.

Há dúvidas amargosas
Cortando-te o coração?
Procura diminuir
As dores de teu irmão.

Reparas, angustiado,
Teus sonhos ao desabrigo?
Há milhões na retaguarda,
Rogando-te o braço amigo.

A calúnia visitou-te
As fibras de lutador?
Intensifica, sem mágoas,
A sementeira do amor.

Há campo para a tristeza
Em tua vida mental?
Age sempre, combatendo
A sombra, a miséria e o mal...

Desânimos infecundos,
Moléstias daquilo ou disso?
São todos remediáveis
Pela expansão do serviço.

Se pretendes a vitória
Da vida ditosa e crente,
Ajuda sem distinção
E serve constantemente.


Casimiro Cunha
Psicografado por Chico Xavier


                                                  PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 04 de Abril de 2011, 09:27
Diante dos obstáculos, fazer o melhor e seguir para a frente.

Dificuldade é um teste de paciência.

Dificuldades que te surpreendam são os testes aconselháveis em que te cabe encontrar aproveitamento. (Emmanuel)


(http://img1.recadosonline.com/214/098.gif) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5yZWNhZGluaG9zcGFyYW9ya3V0LmNvbQ==)

 Recados de Boa Semana atualizadas aqui (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5yZWNhZGluaG9zcGFyYW9ya3V0LmNvbQ==)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 10 de Abril de 2011, 11:29
Se buscas a paz do coração e alegria de viver, aprende a compreender o objetivos da tua existência.

Joanna de Ângelis


(http://img1.recadosonline.com/214/085.gif) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5nZXJhZG9yZXNvbmxpbmUuY29t)

 Envie recados de Boa Semana para saber o que &eacute; bom! (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5nZXJhZG9yZXNvbmxpbmUuY29t)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 11 de Abril de 2011, 19:51
                                        VIVA JESUS!


       Boa-tarde! queridos irmãos.

            Discípulos

“E qualquer que não levar a sua cruz, e não vier após mim, não
 pode ser meu discípulo.” – Jesus. (LUCAS, 14:27.)

Os círculos cristãos de todos os matizes permanecem repletos de estudantes que se classificam no discipulado de Jesus, com inexcedível entusiasmo verbal, como se a ligação legítima com o Mestre estivesse circunscrita a problema de palavras.

Na realidade, porém, o Evangelho não deixa dúvidas a esse respeito.

A vida de cada criatura consciente é um conjunto de deveres para consigo mesma, para com a família de corações que se agrupam em torno dos seus sentimentos e para com a Humanidade inteira.

E não é tão fácil desempenhar todas essas obrigações com aprovação plena das diretrizes evangélicas.

Imprescindível se faz eliminar as arestas do próprio temperamento, garantindo o equilíbrio que nos é particular, contribuir com eficiência em favor de quantos nos cercam o caminho, dando a cada um o que lhe pertence, e servir à comunidade, de cujo quadro fazemos parte.

Sem que nos retifiquemos, não corrigiremos o roteiro em que marchamos.

Árvores tortas não projetam imagens irrepreensíveis.

Se buscamos a sublimação com o Cristo, ouçamos os ensinamentos divinos. Para sermos discípulos dele é necessário nos disponhamos com firmeza a conduzir a cruz de nossos testemunhos de assimilação do bem, acompanhando-lhe os passos.

Aprendizes existem que levam consigo o madeiro das provas salvadoras, mas não seguem o Senhor por se confiarem à revolta através do endurecimento e da fuga.

Outros aparecem, seguindo o Mestre nas frases bem-feitas, mas não carregam a cruz que lhes toca, abandonando-a à porta de vizinhos e companheiros.

Dever e renovação.

Serviço e aprimoramento.

Ação e progresso.

Responsabilidade e crescimento espiritual.

Aceitação dos impositivos do bem e obediência aos padrões do Senhor.

Somente depois de semelhantes aquisições é que atingiremos a verdadeira comunhão com o Divino Mestre. 


Mensagem psicografada por Francisco Cândido Xavier, constante do livro Fonte Viva, de 1956, publicado pelo Federação Espírita Brasileira.
 

                                                                 PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 14 de Abril de 2011, 08:57
(http://img1.recadosonline.com/105/155.gif) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5naWZzZm9mb3MuY29t)

 Envie voc&ecirc; tamb&eacute;m um recado de Bom Dia! (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5naWZzZm9mb3MuY29t)


Cartões de paz

Cada espírito é um canal de bênçãos, em se mantendo ligado às Leis do criador.

Lembre-se: você pode espalhar compreensão e otimismo.

Contemple a fonte ao dissipar as formações de lama que se lhe atira à corrente.

Não se detenha em pessimismo e azedume.

Qualquer tristeza manifestada impulsiona os tristes a ficarem mais tristes.

Fraqueza à mostra enfraquece os fracos ainda mais.

Encoraje o próximo com o seu sorriso, entregando suas mágoas a Deus.

Não se sabe de benefício algum que o desânimo tenha realizado.

Siga em frente, criando simpatia e amizade, esperança e cooperação.

Felicidade é um fruto que se colhe da felicidade que se semeia.

Plante amor e paz e a vida lhe trará farta colheita de paz e amor.

Quando a provação lhe apareça, terá surgido o seu momento mais importante para comunicar fé e coragem aos companheiros.

Quando o sofrimento desponte na estrada de alguém, estará você obtendo o instante dourado de auxiliar.

Haja o que houver, distribua confiança e bom ânimo, porque a alegria é talvez a única dádiva que você é capaz de ofertar sem possuir.

Evite amargura e desespero, porque todos estamos seguindo ao encontro do júbilo imperecível.

Se você não acredita que Deus é plenitude de paz e amor, alegria e luz, pense que a Terra poderá envolver-se nas sombras da noite, mas haverá sempre no Céu a fatalidade do alvorecer.


Pelo Espírito ANDRÉ LUIZ
Do livro: BUSCA E ACHARÁS
Psicografia de FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER


 
   


Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 21 de Abril de 2011, 11:46
                                    VIVA JESUS!


           Bom-dia! queridos irmãos.
                  Muitas vidas

“Através de múltiplos corpos, teu espírito, sedento viajor da evolução, peregrino em trânsito para a luz, vem buscando conhecimentos que o elevem, sempre mais, aos planos régios da criação.” - Bezerra de Menezes
 

O Espiritismo é a doutrina que preserva a genuinidade e a singeleza do cristianismo nascente. Ensina seus princípios sem o manto dos mistérios, prega suas verdades sem a imposição de dogmas, presta culto ao Senhor sem obediência a rituais.

Em seu tríplice aspecto – Científico, Filosófico, Religioso – a Doutrina dos Espíritos é experimental por submeter seus postulados à rigorosa comprovação da ciência; é racional por consolidar sua teoria à luz dos fatos sob análise acurada das suas causas e consequências e pela lógica dos seus argumentos; é transcendental porque estuda as coisas divinas e espirituais fundamentando a pesquisa no Evangelho de Jesus, esclarece ao homem sua posição na vida atual como resultante de encarnações anteriores, alerta-o para suas responsabilidades no presente, com profundos reflexos no futuro.

O homem, ser espiritual em sua essência pela multiplicidade de existências corporais, vai lentamente evoluindo, desfazendo-se dos liames que o prendem à matéria densa, iluminando-se interiormente até alcançar planos mais sutis da criação, onde continuará sua marcha ascensional intentando a perfeição espiritual.

Para atingir tal desiderato, a porta a ser transposta é estreita, a estrada atapetada de calhaus e espinhos, vislumbra-se a meta perseguida num horizonte distante milhões de anos-luz, mas a caminhada não deve sofrer interrupção, estejamos atentos à exortação do Mestre: “Aquele que perseverar até o fim, será salvo.”

Não estamos sós em nossa peregrinação. Jesus vela por todos, Espíritos de escol, que seguem na vanguarda, trazem-nos o incentivo e o exemplo de como vencer os obstáculos.

Instrumento de aprendizado espiritual, de resgate de dívidas, de reconciliação com os inimigos e de confraternização universal, a reencarnação é a mais evidente manifestação da justiça e da misericórdia de Deus.

Na Doutrina Espírita, encontramos a trilha que nos conduz à paz e à felicidade com o Senhor. Nela ressoam as palavras de Jesus: “Eis que estarei convosco até o fim dos séculos

         Felinto Elízio Duarte Campelo


                                                                  PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 26 de Abril de 2011, 02:18
            Queridos amigos, sejam bem-vindos...

Aprenda, com a Sabedoria Divina, a desculpar infinitamente, construindo e reconstruindo sempre para o infinito bem.

Aprendamos a amar, procuremos entender; aceitemos o bem, estimulando em nós o princípio básico da evolução espiritual. AMAR SEMPRE!

Aprendamos a suportar as dificuldades com paciência.

Aprendamos a tolerar, para que sejamos tolerados.

Aprendemos e ensinamos caridade em todos os temas da necessidade humana. Façamos dela o pão espiritual da vida. (Emmanuel - Chico Xavier, do livro: ALMA E CORAÇÃO).
al

Desejamos uma:

(http://img1.recadosonline.com/214/045.gif) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5yZWNhZG9zZ2xpdHRlci5jb20=)

 Fa&ccedil;a o inusitado! Envie recados de Boa Semana! (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5yZWNhZG9zZ2xpdHRlci5jb20=)

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 03 de Maio de 2011, 10:17
                                        VIVA JESUS!


          Bom-dia! queridos irmãos.

                  Execrável omissão

Então entregou-lhO, para que fosse crucificado. E tomaram a Jesus, e O levaram. (João, 19:16.)

Em que pesem os dignificantes exemplos de Espíritos de escol que deixaram na Terra os rastros luminosos de suas trajetórias, desafortunadamente, a História tem registrado o estigma de execráveis omissões...

São os "Pilatos" de todos os tempos que não trepidaram em "lavar as mãos" nas mais diversas situações da existência, asseverando:

"Não faço preleções em torno do bem, porque carrego muitas faltas"; "não estudo, porque tenho dificuldades"; "não procuro talentos espirituais, porque já passei por numerosas decepções"; "não oro, porque não possuo merecimento".

Assim procedem, esquecidos de que  quanto maior  o  problema  sempre maior deverá  ser  a  necessidade  de solução. Caem, assim, no fundo poço do desculpismo, não se importando com as lições do bem se não recebem  o  retorno  do prestígio, e "não valorizam os amigos senão quando deles  dependem para  algum benefício receber; não se envolvem  nas  dificuldades atravessadas  pelos  seres queridos, para não terem que  sair  da própria  comodidade; não opinam a favor de alguém,  quando  sabem que poderão ser malvistos ou reprovados; não destacam a  grandeza das  pessoas, se isso não puder repercutir apagando ou  pondo  em nível secundário a si mesmos”. (1) 

Suas vidas estão assinaladas pela mesma cobardia que caracterizou o preposto de César na Judéia quando, também, em execrável omissão, lavou as mãos, deixando o Sublime Amigo à mercê da sanha assassina da casta sacerdotal e dos fariseus.

Se considerarmos monótono o esforço em prol dos semelhantes, busquemos desfazer a monotonia, aumentando nossa capacidade de doar, ampliando, assim, as oportunidades da própria e alheia melhorias. Todos que estamos reencarnados na Terra temos compromissos com o Mundo Espiritual.

Jesus pede braços humanos para estender à Humanidade as benesses do Seu programa de redenção. Por isso, Ele não dispensou a colaboração de Pedro, André, Tiago, João, formando, enfim, o Colegiado de doze companheiros para os misteres do serviço da regeneração planetária...

Por igual motivo, Ele busca o orgulhoso e prepotente doutor tarsense que, após tocar-se pela Luz d’Aquele que é o Mestre dos mestres, transforma-se no mais abnegado semeador da Boa Nova nascente, tornando-se, desde então, excelente colaborador da obra de soerguimento e sublimação do mundo.

As incisivas afirmativas do Mestre não deixam margem à dúvida quanto à parte da Colaboração humana em Sua Messe de Luz:

"Ide e pregai"; "Eis que vos mando"; "Resplandeça a vossa luz diante dos homens"; "A seara é grande, mas poucos são os ceifeiros".

A cruz do Mestre continua − ainda − pesada!

Ele aguarda de todos nós a mesma atitude do Cireneu que aliviou Seus ombros cansados e feridos, e espera que sejamos os samaritanos compadecidos e ativos.

Exorta-nos Francisco P. Vitor (2):

"(...) Pensando em Jesus e naquele que O auxiliou, nas estradas escarpadas do Gólgota, pense no ensejo que você pode ter de tornar-se um Cireneu dos tempos modernos, aliviando os ombros cansados e feridos de tantos irmãos, que tentam superar as próprias dificuldades, nos mesmos caminhos em que você está.

Não se faça indiferente.  Não deixe que o constrangimento o impeça de servir.  Vá e ajude.  É Jesus Cristo quem necessita de você, como no passado necessitou daquele homem comum".

Bibliografia:

(1) Francisco de Paula Vitor/Teixeira, J.R. Vida e Mensagem, capítulo 7.

(2) Op. cit., capítulo 9.

            Rogerio Coelho


                                                            PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Carmen.gbi em 04 de Maio de 2011, 02:20


Boa noite!


Se te acostumas a pensar bem, superarás as lembranças más.

(Amorterapia  -  Joanna de Ângelis/Divaldo Franco)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 04 de Maio de 2011, 10:49
                                   VIVA JESUS!


         Bom-dia! queridos irmãos.

                 

MÃE MARIA

Ela disse Sim,
quando podia ter dito não, e o anjo buscaria outra, e nenhum pecado haveria aos olhos do Senhor, porque Deus conhece a fundo a fraqueza de seus filhos.
 
Mas ela disse Sim; seja feita a vossa vontade.

Mesmo quando sentiu que recebia, junto com as palavras do anjo, toda a dor e sofrimento do seu destino;  e os olhos do seu coração puderam enxergar o filho amado saindo de casa, as pessoas que o seguiam e depois o negavam.
 
Mas ela disse sim; seja feita a vossa vontade.

Mesmo quando, no momento mais sagrado da vida de uma mulher, teve que se misturar aos animais de um estábulo para dar a luz, porque assim queriam as escrituras.
 
Ela disse sim; seja feita a vossa vontade.

Mesmo quando aflita, procurava por seu menino pelas ruas, o encontrou no templo. E ele pediu que não  o atrapalhasse, porque precisava cumprir outros deveres e outras tarefas.

Ela disse sim; seja feita a vossa vontade.

Mesmo sabendo que continuaria a buscá-lo pelo resto de seus dias, com o coração transpassado pelo punhal da dor, temendo a cada minuto por sua vida, sabendo que Ele estava sendo perseguido e ameaçado.

Ela disse sim; seja feita a vossa vontade.

Mesmo que, ao encontrá-lo no meio da multidão, não tenha conseguido chegar perto.
 
Ela disse sim; seja feita a vossa vontade.

Mesmo que, quando pediu a alguém para avisá-lo que estaria ali, o filho tenha mandado dizer que; minha mãe e meus irmãos são estes que estão comigo.

Ela disse sim; seja feita a vossa vontade.

Mesmo que tenham fugido no final, e só ela, outra mulher e um deles tenha ficado aos pés da cruz, agüentando o riso dos inimigos e a covardia dos amigos.

Ela disse sim; seja feita a Vossa vontade.
 
 
"DEUS JUNTOU TODAS A ÁGUAS E FEZ O MAR...

JUNTOU TODAS A GRAÇAS E FEZ MARIA!"

                                      ( autor desconhecido )


                                                                    PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 05 de Maio de 2011, 23:01
(http://img1.recadosonline.com/121/138.gif) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5yZWNhZG9zY29tZ2xpdHRlci5jb20=)

 Compare e envie outros recados de Boa Noite! em nosso site. (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5yZWNhZG9zY29tZ2xpdHRlci5jb20=)


Queridos amigos, sejam bem vindos.


No clima da prece


Acalme seu coração.
Dificuldades são ensinamentos importantes.
Se você caiu, apóie-se no trabalho edificante
para reerguer-se.
Se a doença o visita, encare-a sem revolta nem desânimo, recorrendo aos recursos necessários para a volta ao equilíbrio.
No mundo, a noção de saúde ainda se limita
à visão parcial do corpo físico.
Há, porém, doentes saudáveis, do ponto de
vista espiritual, assim como existem pessoas
em plena posse das energias físicas, entretanto doentes do espírito.
Lembre-se que a vida gera mais vida.
Lutas, dores, decepções e tristezas formam
o quadro abençoado de experiências que nos
ensinam a perseverar sempre. Em qualquer situação prossiga trabalhando no bem. Rejeite os pensamentos negativos no clima
da prece, e você sentirá a presença do Mais Alto amparando-o.
No final, tudo passará e você se descobrirá feliz e capaz de muitas realizações

Scheilla, in “ A Mensagem do Dia”
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: kellcris em 06 de Maio de 2011, 03:41
Quantas vezes vc sorriu hoje?

Quantas vezes você já sorriu para disfarçar uma lágrima teimosa?
Quantas vezes quis gritar e sufocou o pranto?
Quantas vezes quis sair correndo de algum lugar e ficou por educação, respeito ou medo?
Quantas vezes você esqueceu seus problemas e com um sorriso no rosto foi ajudar quem precisava de você?
Quantas vezes tudo o que você desejou era apenas um abraço, um consolo, uma palavra amiga e só recebeu ingratidão?
Quantos passos foram necessários para chegar até onde você chegou?
Quantos de seus amigos sabem olhar pra você e perceber que você não esta bem?
e quantos desses “amigos ” se importam em te ajudar?
Criticar é fácil, mas usar o seu sapato ninguém quer, vestir as suas dores ninguém quer...
O que posso falar é que agarre as pessoas que você ama e que te amam também e aproveite a companhia delas HOJE...
A coisa mais importante que você possui é o dia de HOJE.
O dia de HOJE, mesmo que esteja espremido entre o ontem e o amanhã, deve merecer sua total prioridade!

Muita luz a todos..
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: kellcris em 06 de Maio de 2011, 06:25
VAMOS?

Vim lhe fazer um convite

Há um trem partindo agora para um lugar
chamado felicidade.
Já adquirí o bilhete da alegria, quer um tambem ?
Reservei um assento, bem ao lado da esperança.
Ele fará o caminho da fé.
E nos levará pelos montes da confiança, prado das
virtudes, colinas da pureza da alma.
Atravessará as pontes e viadutos da aventura,
dos sonhos do contentamento.
Esse trem seguirá pela estrada da dignidade
e nos levará sem sustos pelas veredas da
satisfação e não pegará nenhum atalho para a
falsidade ou indiferença.
O seu trilho está apoiado sobre as vigas da
honestidade, seu rumo será o amor, carinho
e bem querer.
E qualquer pane que ocorra no caminho, terá
como certo, o destino do prazer de viver.

Vamos?

Muita paz.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 10 de Maio de 2011, 09:06
Querida amiga Kellcris...

Seja sempre bem vinda a este espaço que é de todos
Agradecemos tua visita e  estas ricas contribuições que nos traz grande refelxão
Desejamos que esteja sempre aqui conosco

Abraços afetuosos
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 10 de Maio de 2011, 09:08
Crê Na Paz

Crê no bem, na paz que reside
em teu espírito.
Crê nos homens e apesar das mentiras
e dos grandes enganos,
crê assim mesmo.
Pois é através da fé que aprendes
a sabedoria.
É através da compreensão que
aprendes a bondade.
É através da humildade que a clareza te chega, dando-te consciência do momento presente.
É através do amor que chegas a ti mesmo e aos teus, e é através do amor que chegas a Deus e à segurança eterna de que tudo caminha, tudo expande e tudo ensina.
Não te atrapalhes diante das confusões que vês em ti ou em teus irmãos,
elas não são os ventos e tampouco o equilíbrio que sustentam as tuas
asas sob o céu.
Não chores diante das desgraças e tampouco alimentes a maldade alheia,
elas apenas esvaziam teu ser, aprisionando teu coração nos mares gelados da solidão.
Alimenta em ti o que te faz sorrir, o que te propicia o silêncio da paz, da comunhão com o fogo, com a água, com a terra
e com o ar.
Purifica, dia a dia, com o teu curso, os ares que te rodeiam, pois são estes que inspiras para dentro do teu próprio ser.
Entrega a Deus aquilo que não sabes como resolver, e realiza, com tuas próprias mãos, aquilo que Deus já te ensinou como fazer.
Sê feliz!


Lourival Lopes



(http://img1.recadosonline.com/105/191.gif) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5yZWNhZG9zZ2xpdHRlci5jb20=)

 Mostre sua considera&ccedil;&atilde;o enviando de volta um recado de Bom Dia! (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5yZWNhZG9zZ2xpdHRlci5jb20=)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 13 de Maio de 2011, 08:43
Amigos..Sejam bem-vindos..

Que a paz faça moradia em seus corações..Sua presença  enriquece este espaço que é de vocês..
Estão convidados a participrem trazendo suas  mensagens

Recebam nosso afetuoso abraço...Desejamos um ótimo fim de semana repleto de paz e Amor.


(http://img1.recadosonline.com/105/196.gif) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5nZXJhZG9yZXNhbmltYWRvcy5jb20=)

 Envie recados de Bom Dia para saber o que &eacute; bom! (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5nZXJhZG9yZXNhbmltYWRvcy5jb20=)





Somente através da meditação diária dos atos praticados é que o indivíduo se pode precaver das ações infelizes e , quando alguma ocorrer, de imediato dando-se conta e arrependendo-se, logo se põe a repará-la, impedindo que as labaredas do ódio devorem as possibilidades de rearmonização interior.

( do Livro Desperte e Seja Feliz - Joanna de Ângelis/ Divaldo Franco)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 14 de Maio de 2011, 12:09
                                       VIVA JESUS!


          Bom-dia! queridos irmãos.
                 
                  Quando as Palavras Calam, os Gestos Falam
 

Por Letícia Thompson

Vivemos às vezes situações em que as palavras parecem desaparecer do nosso vocabulário. Elas ficam todas emboladas no nosso estômago, sobem até a garganta e não sabemos, não temos idéia de como colocá-las para fora. São muitas vezes quando nossos amigos mais precisam de nós. E, justamente, é aí que encontramos essa barreira. Não sabemos o que dizer, não temos explicação aceitável para o sofrimento, temos medo de falar algo que não devemos e nos quietamos.

Achamos com facilidade palavras, repetidas e gastas mesmo na maioria das vezes, para expressar nossa alegria, nosso desejo de felicidade ao outro e não nos importamos se alguém já disse ou não. Pegamos emprestadas essas frases corriqueiras e fazemos delas nossa mensagem. E nossos amigos recebem isso de coração aberto, sorriso estampado, porque eles fazem também uso disso. É de praxe, é normal, é gentil, é nobre. É milhões de vezes melhor que o esquecimento.

Nossa grande dificuldade é expressar em palavras de consolo quando nós mesmos temos um coração moído pela dor de ver o sofrimento do outro e termos a consciência que não podemos fazer nada!

Vai passar, sabemos disso, pois todas as dores passam, como passam as noites de lua e os dias de sol. Nada é estável e constante.

E queríamos tanto encontrar as palavras exatas que amenizasse o sofrimento, que trouxesse consolo imediato, que anestesiasse ou curasse de vez! E lá, nesse exato instante, as palavras morrem.

Mas eis um segredo que só os anjos conhecem: os gestos falam!

Flores falam muito. Um beijo fala. Um afago fala de voz doce e suave. Uma presença, mesmo calada, fala demais. Um abraço fala muito alto. Um olhar sincero diz tanto! Uma mão que segura outra mão fala como várias bocas e centenas de corações...

Quando as palavras se recusarem a sair de você, fale com gestos. O outro compreenderá.

Seja você o anjo calado que vai trazer um lenço e vai ficar do lado para o outro se sentir menos sozinho. Dar de si vale mais que todas as palavras do dicionário juntas. E nesses instantes, Deus se cala também. Ele se contenta, como nós, de olhar com ternura e Ele sente prazer em nós.


                                                                    PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 15 de Maio de 2011, 15:17
                                     VIVA JESUS!


          Bom-dia! queridos irmãos.

Fala em Paz


Justo lembrar: a voz humana está carregada de vibrações.

Esforça-te por evitar os gritos intempestivos e inoportunos.

Uma exclamação tonitruante equivale a uma pedrada mental.

Se alguém te dirige a palavra em tom muito alto, faze-lhe o obséquio de responder em tom mais baixo.

Os nervos dos outros são iguais aos teus: desequilibram-se facilmente.

Discussão sem proveito é desperdício de forças.

Não te digas sofrendo esgotamento e fadiga para poder lançar frases tempestuosas e ofensivas; aqueles que se encontram realmente cansados procuram repouso e silêncio.

Se te sentes à beira da irritação, estás doente e o doente exige remédio.

Barulho verbal apenas complica.

Pensa nisso: a tua voz é o teu retrato sonoro.


Emmanuel

Do livro Calma, psicografia de Francisco Cândido Xavier



                                                                 PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 16 de Maio de 2011, 12:38
                                     VIVA JESUS!


         Bom-dia! queridos irmãos.


                 "Pense no contentamento quando alguém lhe endereça palavras de afeto e simpatia, e faça o mesmo para com os outros. Pense nos outros, não em termos de angelitude ou perversidade, mas na condição de seres humanos com necessidades e sonhos, problemas e lutas semelhantes aos seus. Pensemos em nossa glória quando formos, irmãos meus, Como lâmpadas do Cristo na usina do amor de Deus." (Casimiro Cunha )


                                                                 PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 19 de Maio de 2011, 12:15
                                  VIVA JESUS!


       Bom-dia! queridos irmãos.

             
O caminho da paz
 
 
Dos grandes flagelos do mundo antigo, salientavam-se dez que rebaixavam a vida humana:

A barbárie, que perpetuava os desregramentos do instinto.
A fome, que atormentava o grupo tribal.
A peste, que dizimava populações.
O primitivismo, que irmanava o engenho do homem e a habilidade do castor.
A ignorância, que alentava as trevas do espírito.
O insulamento, que favorecia as ilusões do feuda­lismo.
A ociosidade, que categorizava o trabalho à conta de humilhação e penitência.
O cativeiro, que vendia homens livres nos mercados da escravidão.
A imundície, que relegava a residência terrestre ao nível dos brutos.
A guerra, que suprime a paz e justifica a crueldade e o crime entre as criaturas. 
*

Veio a política e, instituindo vários sistemas de go­verno, anulou a barbárie.

Apareceu o comércio e, multiplicando as vias de transporte, dissipou a fome.

Surgiu a ciência, e exterminou a peste.

Eclodiu a indústria, e desfez o primitivismo.

Brilhou a imprensa, e proscreveu-se a ignorância.

Criaram-se o telégrafo sem fio e a navegação aérea, e acabou-se o insulamento.

Progrediram os princípios morais, e o trabalho ful­giu como estrela na dignidade humana, desacreditando a ociosidade.

Cresceu a educação espiritual, e aboliu-se o cativeiro.

Agigantou-se a higiene, e removeu-se a imundície.

Mas nem a política, nem o comércio, nem a ciência, nem a indústria, nem a imprensa, nem a aproximação entre os povos, nem a exaltação do trabalho, nem a evo­lução do direito individual e nem a higiene conseguem resolver o problema da paz, porquanto a guerra — monstro de mil faces que começa no egoísmo de cada um, que se corporifica na discórdia do lar, e se prolonga na intolerância da fé, na vaidade da inteligência e no or­gulho das raças, alimentando-se de sangue e lágrimas, violência e desespero, ódio e rapina, tão cruel entre as nações supercivilizadas do século 20, quanto já o era na corte obscurantista de Ramsés 2º — somente desa­parecerá quando o Evangelho de Jesus iluminar o co­ração humano, fazendo que os habitantes da Terra se amem como irmãos.

É por isso que a Doutrina Espírita no-lo revela, atualmente, sob a luz da Verdade, fiel ao próprio Cristo que nos advertiu, convincente: — «Conhecereis a Verdade e a Verdade vos fará livres.»
 

Do cap. 41 do livro Religião dos Espíritos, de Emmanuel, obra psicografada pelo médium Francisco Cândido Xavier.



                                                            PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 21 de Maio de 2011, 21:18
A PAZ QUE TRAGO EM MEU PEITO

A paz que trago hoje em meu peito é diferente da paz que eu sonhei um dia…
Quando se é jovem ou imaturo, imagina-se que ter paz é poder fazer o que se
quer, repousar, ficar em silêncio e jamais enfrentar uma contradição ou uma
decepção.
Todavia, o tempo vai nos mostrando que a paz é resultado do entendimento de
algumas lições importantes que a vida nos oferece.
A paz está no dinamismo da vida, no trabalho, na esperança, na confiança, na
fé…
Ter paz é ter a consciência tranqüila, é ter certeza de que se fez o melhor
ou, pelo menos, tentou…
Ter paz é assumir responsabilidades e cumpri-las, é ter serenidade nos
momentos mais difíceis da vida.
Ter paz é ter ouvidos que ouvem, olhos que vêem e boca que diz palavras que
constroem.
Ter paz é ter um coração que ama…
Ter paz é brincar com as crianças, voar com os passarinhos, ouvir o riacho
que desliza sobre as pedras e embala os ramos verdes que em suas água se
espreguiçam…
Ter paz é não querer que os outros se modifiquem para nos agradar, é
respeitar as opiniões contrárias, é esquecer as ofensas.
Ter paz é aprender com os próprios erros, é dizer não quando é não que se
quer dizer…
Ter paz é ter coragem de chorar ou de sorrir quando se tem vontade…
É ter forças para voltar atrás, pedir perdão, refazer o caminho,
agradecer…
Ter paz é admitir a própria imperfeição e reconhecer os medos, as fraquezas,
as carências…
A paz que hoje trago em meu peito é a tranqüilidade de aceitar os outros
como são, e a disposição para mudar as próprias imperfeições.
É a humildade para reconhecer que não sei tudo e aprender até com os
insetos…
É a vontade de dividir o pouco que tenho e não me aprisionar ao que não
possuo.
É melhorar o que está ao meu alcance, aceitar o que não pode ser mudado e
ter lucidez para distinguir uma coisa da outra.
É admitir que nem sempre tenho razão e, mesmo que tenha, não brigar por ela.
A paz que hoje trago em meu peito é a confiança naquele que criou e governa
o mundo…
A certeza da vida futura e a convicção de que receberei, das leis soberanas
da vida, o que a elas tiver oferecido.
Pense nisso!
Às vezes, para manter a paz que hoje mora em teu peito, é preciso usar um
poderoso aliado chamado silêncio.
Lembra-te de usar o silêncio quando ouvir palavras infelizes.
Quando alguém está irritado.
Quando a maledicência te procura.
Quando a ofensa te golpeia.
Quando alguém se encoleriza.
Quando a crítica te fere.
Quando escutas uma calúnia.
Quando a ignorância te acusa.
Quando o orgulho te humilha.
Quando a vaidade te provoca.
O silêncio é a gentileza do perdão que se cala e espera o tempo, por isso é
uma poderosa ferramenta para construir e manter a paz.
Pense nisso!


Chico Xavier

(http://img1.recadosonline.com/298/089.gif) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5yZWNhZG9zZ2xpdHRlci5jb20=)

 As mais lindas imagens de S&aacute;bado; clique aqui! (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5yZWNhZG9zZ2xpdHRlci5jb20=)

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 21 de Maio de 2011, 22:43

(http://i187.photobucket.com/albums/x29/mukund2/Flower%20Photography/Picture026-small.jpg)



Boa noite queridos amigos!



Cultiva a Paz


"E, se ali houver algum filho da paz, repousará sobre ele a vossa paz; e, se não, ela voltará para vós." - Jesus. (LUCAS, 10:6.)


Em verdade, há muitos desesperados na vida humana. Mas quantos se apegam, voluptuosamente, à própria desesperação? quantos revoltados fogem à luz da paciência? quantos criminosos choram de dor por lhes ser impossível a consumação de novos delitos? quantos tristes escapam, voluntariamente, às bênçãos da esperança?

Para que um homem seja filho da paz, é imprescindível trabalhe intensamente no mundo Intimo, cessando as vozes da inadaptação à Vontade Divina e evitando as manifestações de desarmonia, perante as íeis eternas.

Todos rogam a paz no Planeta atormentado de horríveis discórdias, mas raros se fazem dignos dela.

Exigem que a tranqüilidade resida no mesmo apartamento onde mora o ódio gratuito aos vizinhos, reclamam que a esperança tome assento com a inconformação e rogam à fé lhes aprove a ociosidade, no campo da necessária preparação espiritual.

Para esmagadora maioria dessas criaturas comodistas a paz legítima é realização muito distante.

Em todos os setores da vida, a preparação e o mérito devem anteceder o benefício.

Ninguém atinge o bem-estar em Cristo, sem esforço no bem, sem disciplina elevada de sentimentos, sem iluminação do raciocínio. Antes da sublime edificação, poderão registrar os mais belos discursos, vislumbrar as mais altas perspectivas do plano superior, conviver com os grandes apóstolos da Causa da Redenção, mas poderão igualmente viver longe da harmonia interior, que constitui a fonte divina e inesgotável da verdadeira felicidade, porque se o homem ouve a lição da paz cristã, sem o propósito firme de se lhe afeiçoar, é da própria recomendação do Senhor que esse bem celestial volte ao núcleo de origem como intransferível conquista de cada um.



Francisco Cândido Xavier. Da obra: Vinha de Luz. Ditado pelo Espírito Emmanuel.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 23 de Maio de 2011, 09:43
                                    VIVA JESUS!


         Bom-dia! queridos irmãos.

                 Os dons e os  caminhos


Quando um Espírito vem à Terra, ele traz alguns dons, que serão desenvolvidos durante a sua trajetória. Cabe a cada um, pelo uso do seu livre-arbítrio, fazer bom ou mau uso desses dons.

Jesus  nos chamou a atenção  a respeito do assunto, quando nos recomendou que entrássemos pela porta estreita, que conduz aos bons caminhos, ao contrário da porta larga, pois larga é a porta, e espaçosos os caminhos que conduzem à perdição.

O Mestre  contou, ainda,  a Parábola dos Talentos (peça de ouro ou prata usada como dinheiro – 2 Reis, 18: 14), a qual diz que três servos receberam de seu senhor, quando este se ausentou do lugar: um, cinco talentos; outro, dois talentos e o terceiro, um talento. Na volta do senhor, os dois primeiros devolveram, duplicadas,  as quantias que foram entregues, mas o que recebeu um talento não pôde fazê-lo, pois enterrou o talento, com medo de perdê-lo.

A negligência e o medo do servo que recebeu um talento não se justificam, pois com o talento recebido, ele  poderia  ter adquirido um rebanho de  mil carneiros e 1.200 bois.

Na parábola, o senhor representa Deus (mas pode também significar Jesus); os servos são os homens, os Espíritos, nos seus diversos graus de evolução; os talentos são os dons, os recursos materiais e espirituais.

Também Paulo de Tarso, nos capítulos 12, 13 e 14 da 1ª. Epístola aos Coríntios,  fala sobre os dons espirituais e seus empregos. Estes três capítulos podem ser considerados como precursores de O Livro dos Médiuns, da Codificação Espírita. No capítulo 13, Paulo demonstra que a caridade é superior a todos os dons, pois a fé, sem a caridade, é morta. 

A melhor aplicação dos dons espirituais é a utilização deles gratuitamente, em favor do próximo. Foi neste sentido que Jesus disse: “Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebeis, de graça dai.”

Importante, ainda, é prestarmos atenção à afirmação de Jesus (Marcos, 25: 35 e 36):  “... tive fome, e deste-me de comer; tive sede, e deste-me de beber; era estrangeiro, e hospedaste-me; estava nu, e vestiste-me; adoeci, e visitaste-me; estive na prisão, e fostes ver-me”.

No versículo 40 deste capítulo, Ele explica: “... Em verdade vos digo que quando o fizerdes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes”.

         Altamirando Carneiro


                                                             PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 25 de Maio de 2011, 10:47
                                      VIVA JESUS!


          Bom-dia! queridos irmãos.

                 
Cada qual

“Ora, há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo.”
Paulo. I - Coríntios 12:4.


Em todos os lugares e posições, cada qual pode revelar qualidades divinas para a edificação de quantos com ele convivem.

Aprender e ensinar constituem tarefas de cada hora, para que colaboremos no engrandecimento do tesouro comum de sabedoria e de amor.

Quem administra, mais frequentemente pode expressar a justiça e a magnanimidade.

Quem obedece, dispõe de recursos mais amplos para demonstrar o dever bem cumprido.

O rico, mais que os outros, pode multiplicar o trabalho e dividir as bênçãos.

O pobre, com mais largueza, pode amealhar a fortuna da esperança e da dignidade.

O forte, mais facilmente, pode ser generoso, a todo instante.

O fraco, sem maiores embaraços, pode mostrar-se humilde, em quaisquer ocasiões.

O sábio, com dilatados cabedais, pode ajudar a todos, renovando o pensamento geral para o bem.

O aprendiz, com oportunidades multiplicadas, pode distribuir sempre a riqueza da boa-vontade.

O são, comumente, pode projetar a caridade em todas as direções.

O doente, com mais segurança, pode plasmar as lições da paciência no ânimo geral.

Os dons diferem, a inteligência se caracteriza por diversos graus, o merecimento apresenta  valores múltiplos, a capacidade é fruto do esforço de cada um, mas o Espírito Divino que sustenta as criaturas é substancialmente o mesmo.

Todos somos suscetíveis de realizar muito, na esfera de trabalho em que nos encontramos.

Repara a posição em que te situas e atende aos imperativos do Infinito Bem. Coloca a Vontade Divina acima de teus desejos, e a Vontade Divina te aproveitará.

 

Do cap. 4 do livro Fonte Viva, de Emmanuel, obra psicografada pelo médium Francisco Cândido Xavier.
 
 


                                                                  PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 26 de Maio de 2011, 11:37
                                         VIVA JESUS!


        Bom-dia! queridos irmãos.

                 Mente e saúde

Disse Emmanuel que são muitos os que se dirigem à casa espírita em busca de curas, como prêmio de que se acham merecedores, sem o menor esforço. Não trazem propósito de renovação interior ou de aprimoramento de conhecimentos; nestas condições não compreendem a importância de antes restituir a si mesmos a harmonia espiritual.

O homem é um conjunto Espírito-matéria e as enfermidades são reflexos (efeitos) de causas que residem no mundo mental. Toda desarmonia interior provocará vibrações idênticas a se refletir no composto celular; e todo processo de cura se realiza de dentro para fora.

Jesus, o médico das almas, a cada cura realizada exortava à indispensável renovação interior – “Não tornes a pecar”, como forma de tornar permanente a cura recebida.

A proposta da Doutrina Espírita é da iluminação de consciências, despertando cada criatura para a verdadeira cura − a que se realiza quando o beneficiado se ajusta à lei divina, que tem por base o amor.

A cura, sem a mudança de atitude daquele que se cura, poderá ser interpretada como uma trégua apenas, já que não foi realizada a mudança no mundo das causas.

Em razão da conduta mental, as células são estimuladas ou bombardeadas pelos fluxos dos interesses que lhe apraz, promovendo a saúde ou dando gênese aos desequilíbrios que decorrem da inarmonia, quando essas unidades em estado de mitose degeneram, oferecendo campo às bactérias patológicas que se instalam vencendo os fatores imunológicos, desativados ou enfraquecidos pelas ondas contínuas de mau humor, pessimismo, revolta, ódio, ciúme, lubricidade e viciações de qualquer natureza que se transformam em poderosos agentes da perturbação e do sofrimento (Manoel Philomeno/Divaldo Pereira, in Painéis da Obsessão).

Além das enfermidades de ordem material, encontram-se as de etiologia complexa, cujas raízes estão plantadas no Espírito, inacessível, portanto, à ciência materialista e, por isso, interpretadas como enfermidades fantasmas.

A mente em desarmonia emite ondas, que, por sintonia, atrairá outras mentes doentias, iniciando um intercâmbio que pode resultar, desde uma obsessão simples, às chamadas subjugações − responsáveis por inúmeros quadros de loucura.

De acordo com os benfeitores espirituais, nossas emoções, pensamentos e atos são elementos dinâmicos de indução. Daí a necessidade de renovação através de estudo, meditação e ação no bem. Este procedimento gera uma psicosfera harmoniosa − indispensável para uma boa saúde física e espiritual. Esta verdade confirma o perfeito mecanismo da lei de justiça, que rege o universo e torna inaceitável a crença de que a vida proporciona castigos ou prêmios imerecidos.  Portanto, os que procuram no Espiritismo uma forma de transferir responsabilidades para os mentores espirituais, sem o menor esforço de sua parte, aprenderão que querer a cura real sem nada mudar no mundo mental, é pura ilusão. Quem quer saúde não deve envenenar a mente.

“A cada um, segundo as suas obras!” − disse Jesus. Como as nossas obras são a materialização dos nossos pensamentos, sem sombra de dúvida podemos afirmar: nós somos o que pensamos.

             F. Altamir da Cunha


                                                                    PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 06 de Junho de 2011, 00:32
Boa noite amigos!!!!!!!!!!!!

"INOCÊNCIA"

Uma menininha, diariamente, vai e volta andando para a sua escola.
Apesar do mau tempo daquela manhã e de nuvens estarem se formando,
ela fez seu caminho diário para a escola.


Com o passar do tempo, os ventos aumentaram e junto os raios e trovões.
A mãe pensou que sua filhinha poderia ter muito medo no caminho de volta
pois ela mesma estava assustada com os raios e trovões.


Preocupada, a mãe rapidamente entrou em seu carro e
dirigiu pelo caminho em direção à escola.


Logo ela avistou sua filhinha andando, mas, a cada relâmpago, a criança parava,
olhava para cima e Sorria.


Outro e outro trovão e, após cada um, ela parava,
olhava para cima e Sorria!


Finalmente, a menininha entrou no carro e
 a mãe curiosa foi logo perguntando:


 -"O que você estava fazendo?"


A garotinha respondeu:


-"Sorrindo! Deus não pára de tirar fotos minhas!!" 
 
  Deixemos que toda inocência floresça em nossos corações para podermos
 ver a bela e real felicidade que está nos momentos de simplicidade...

(Autoria Desconhecida)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 22 de Junho de 2011, 16:06
                                      VIVA JESUS!


         Boa-tarde! queridos irmãos.

Amadurecimento psicológico

O relacionamento interpessoal revela o comportamento dos indivíduos em função de si e dos outros. Nos primeiros tentames oculta a realidade, na grande preocupação da aparência. À medida que estreita os vínculos, a postura de guarda cede lugar ao relaxamento emocional e, a pouco e pouco, a máscara cai. Esse fenômeno é resultado da aproximação que o tempo proporciona à relação. Nas pessoas realizadas, saudáveis, a conduta permanece sem surpresas, porque há uma interação da sua vivência interior com a exterior, verdadeiro amadurecimento psicológico.

Após o autoconhecimento,que propicia a auto-aceitação, explora-se o exterior,abrindo-se a experiências, a vivências novas e enriquecedoras. Alinha do equilíbrio demarca a personalidade, sem excentricidades nem bruscas mudanças como ocorre entre a exaltação e a depressão.

Quem assim age encontra-se plenificado, irradiando esse estadode conquista como pessoa humana. No comportamento alternado, em que o júbilo e a tristeza, a confiança e a suspeita, o amor e a animosidade se confundem, o auto descobrimento e a imaturidade programam estados de instabilidade, de desdita, conduzindo a enfermidades emocionais que são somatizadas, reaparecendo na área orgânica com caráter destruidor.

Tais reflexos, no relacionamento, geram desequilíbrios que seagravam, na razão direta que se fazem desastrosos, empurrando suas vítimas para estados obsessivos-compulsivos ou depressivos. Na tua ânsia de crescimento, experimenta a tua realidade íntima em confronto com a externa. Não te permitas perturbar pelos indivíduos reagentes, que se encontram de mal com eles próprios e vomitam mau humor contra os demais. Permanece cortês, para que não seja o seu estado bilioso a dizer como te comportares. Por tua vez, não te transformes em personalidade reatora, aquela que está sempre reagindo, quando poderia e deveria agir.

A tua ação e reação traduzem como és interiormente, bemcomo sentes e vês em realidade o que se passa em teu mundo íntimo. Assim, não desperdices energias mascarando-te, antes aplica-as em contínuo trabalho de autoaprimoramento, de crescimentointerior até exteriorizares as conquistas em simpatia, cordialidade e amor. Qualquer pretensão de modificar o mundo e fazê-lo girar como te aprouver é alucinação. Porém, se te dedicares à transformação íntima, que reflita em alteração de outros comportamentospara melhor, lograrás alcançar a verdadeira meta do amadurecimento psicológico.

Com esse aprofundamento no eu espiritual, a saúde plena serátua amiga na grande proposta que te leva em busca de realizaçãopessoal e humana. Jesus nunca se amesquinhou diante dos falsamente poderososou de classe e economia mais expressivas. Tampouco se tornou prepotente diante dos fracos e sofredores. A linha de equilíbrioentre o Seu interior e o exterior, demonstrou a Sua superioridademoral, espiritual e intelectual, que O torna Modelo sob todos os aspectos para todos nós, exemplo de perfeitamaturidade psicológica, porque plenificadora.

 

Capítulo 20

Livro: Momentos de Saúde - Joanna de Angelis / Divaldo Franco



                                                          PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 24 de Junho de 2011, 20:47
                                        VIVA JESUS!


      Boa-tarde! queridos irmãos.


             "Contribua, com a sua parcela, para tornar mais belo este mundo.

Um pequenino gesto, uma ação insignificante, podem melhorar muito o ambiente em que nos encontramos, elevar o entusiasmo de quem está desanimado, reanimar aquele que está desiludido.

Um simples aperto de mão confiante faz renascer, por vezes, a coragem de quem estava por fraquejar.

Então! Contribua com algo de seu, para tornar mais belo este mundo!"

 

(Minutos de Sabedoria, pág. 233  Carlos Torres Pastorino)
.


                                                            PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 30 de Junho de 2011, 16:37
                                    VIVA JESUS!


       Boa-tarde! queridos irmãos.

              Ave Cristo!

Amaral Ornellas
 

Como outrora, no lago, ante o açoite do vento,

Cristo, o Mestre e Senhor, vencendo a noite, avança!...

De novo, brilha a paz e ressurge a bonança

Sobre o estranho furor do temporal violento.

 

Ei-lo, excelso e imortal, seguindo, calmo e atento,

O Celeste Pastor, sem cansaço e mudança,

O Espiritismo em Luz, a Divina Esperança

Que combate a miséria e apaga o sofrimento...



Ave Cristo de Deus! Ave Glória da Vida!...

Fala, ainda, Senhor, à Terra empobrecida

Do celeste esplendor do trono a que te  elevas!...

 

O Espiritismo é Cristo ao coração do povo,

Plasmando,  no Evangelho, um mundo grande e novo

Ao sol do eterno amor que rompe as nossas trevas.

 

Versos psicografados por Francisco Cândido Xavier, na noite de 5-10-1952, na sessão solene de encerramento do II Congresso Espírita Mineiro, em Belo Horizonte (MG).


 
                                                          PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 02 de Julho de 2011, 19:56
Boa tarde amigos irmãos!

    Curta e sábia!

    Uma noite, um velho índio falou ao seu neto sobre o combate que acontece dentro das pessoas.
    Ele disse: - Há uma batalha entre dois lobos que vivem dentro de todos nós.
    Um é Mau - É a raiva, inveja, ciúme, tristeza, desgosto, cobiça, arrogância, pena de si mesmo, culpa, ressentimento, inferioridade, orgulho falso, superioridade e ego.
    O outro é Bom - É alegria, fraternidade, paz, esperança, serenidade,
    humildade, bondade, benevolência, empatia, generosidade, verdade, compaixão e fé.
    O neto pensou nessa luta e perguntou ao avô: - Qual lobo vence?
    O velho índio respondeu:

    - “Aquele que você alimenta!”
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 05 de Julho de 2011, 12:14
Queridos amigos, sejam bem-vindos

(http://img1.recadosonline.com/105/224.gif) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5nZXJhZG9yZXNvbmxpbmUuY29t)

 Seja educado(a) e responda enviando outro recado de Bom Dia! (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5nZXJhZG9yZXNvbmxpbmUuY29t)<br

O caminho

Se te encontras a ponto de desistir na luta, intenta-o outra vez e busca Jesus.

Se te abateste e não tens ninguém ao lado para oferecer-te a mão, recorre a Jesus.

Se te sentes abandonado e vencido, após mil tentames malsucedidos no mundo, apela a Jesus.

Se te deparas perdido e sem rumo, apega-te a Jesus.

Se te defrontas com impedimentos que te parecem intransponíveis, procura Jesus.

Se nada mais esperas na jornada, recomeça com Jesus.

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 05 de Julho de 2011, 12:16
O caminho

Em qualquer trecho do caminho da tua evolução, Jesus deve ser o teu apoio, a tua direção, a tua meta, tendo em mente que através dEle e com Ele te plenificarás, alcançando Deus.

O mais, são ilusões e engodos. Não te equivoques, nem enganes a ninguém.

* * *


Franco, Divaldo Pereira. Da obra: Momentos Enriquecedores.
Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 15 de Julho de 2011, 11:39
  Queridos amigos, sejam bem-vindos

Auxilia


André Luiz

Não olvides a lei da cooperação, a fim de que a caridade, por estrela de amor, fulgure nos céus de teu destino.
Auxilia a terra seca e amanhã não te faltará o celeiro farto.
Auxilia a fonte amiga e a água pura te regenerara a saúde orgânica.
Auxilia a criança e clarearás o futuro.
Auxilia o ancião desamparado e colherás um tesouro de bênçãos.
Auxilia o aflito e a esperança te coroará a visão da justiça.
Auxilia o faminto e acrescentarás o próprio reconforto.
Auxilia o companheiro da peregrinação em que te encontras e a fraternidade te protegerá, generosa.
Dispões do consolo das horas...
Dispões da palavra fácil...
Dispões de mãos diligentes...
Dispões de movimentos livres...
E, sobretudo, dispões do conhecimento evangélico a enriquecer-te a inteligência...
Não te percas, assim, na província torturada dos momentos perdidos.
Recorda que o relógio humano, agora ou depois, dirá das oportunidades preciosas que recebeste...
Auxilia, pois, enquanto é tempo, ajudando, compreendendo, servindo, perdoando, construindo para o bem e amando, cada vez mais, na certeza de que o auxílio prestado desinteressadamente aos outros, nas lutas da Terra, é investimento de paz e vitória, felicidade e luz, para a glória do Céu.

(Do livro "Correio Fraterno", André Luiz, Francisco Cândido Xavier, Espíritos Diversos)

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 15 de Julho de 2011, 11:51
                                         VIVA JESUS!


         Bom-dia! queridos irmãos.

                 Gandhi e o Amor aos seus Irmãos


A luta pela igualdade entre todos os homens foi um dos pontos principais da vida de Gandhi. Ano mais tarde, ele travou uma grande batalha espiritual na Índia em favor dos chamados intocáveis.

A sociedade em que Gandhi nasceu, como já dissemos, discriminava as pessoas da casta dos intocáveis. Os indianos das castas consideradas superiores praticamente não falavam com eles, por quem sentiam uma espécie de aversão. Assim, durante muito tempo, a sociedade indiana renegou essas pessoas, isolando-as em bairros separados, não permitindo que elas tivessem acesso a escolas ou o direito de escolher qualquer profissão. elas podiam apenas realizar trabalhos considerados, pelos hindus, como inferiores.

Gandhi foi um dos primeiros a ter coragem de mostrar o enorme engano que os indianos estavam cometendo em relação aos intocáveis. Ele sentia que não era correto separar as pessoas por suas condições sociais, e que a vontade divina era a de que todos os homens percebessem a sua natural irmandade.

Gandhi passou a chamar os intocáveis de Harijan, que significa filho de Deus. Visitava os lugares onde eles moravam, ajudando-os, orientando-os, transformando assim um padrão de comportamento milenar. Muitas e muitas vezes, Gandhi jejuou pelos Harijans, para acabar com leis injustas, que os desprezavam. Por meio do poder da verdade, Gandhi fez profundas mudanças na sociedade hindu.

As grandes almas como Gandhi trazem a sabedoria da Verdade para o nosso dia-a-dia, nas pequenas coisas, ensinando que somos todos irmãos, independentemente da situação financeira, da cor da pele ou da quantidade de objetos que temos. Não é um alívio quando percebemos que tudo isso não importa para nos classificar?



Do livro série "Heróis da Verdade"- "Gandhi, o Herói da Paz", de Ligia Miragaia e Maeve Vida.


                                                              PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 16 de Julho de 2011, 11:58
                                        VIVA JESUS!


       Bom-dia! queridos irmãos.

               Características do moço cristão

Usa a bênção do poder - Garantindo o direito e a paz.             

Procura nos mais velhos – A bússola da experiência.                 

Ouve o bom conselho – A fim de cumpri-lo.                 

Marcha para frente – Honrando os predecessores.               

Ama a liberdade – Na disciplina de si mesmo.               

Guarda a alegria – Que não escarnece.                 

Submete-se à natureza – Sem abuso.                 

Emprega a força – Para melhorar-se.                 

Aprende a ceder – A bem de todos.                 

Reconhece na forma física – Um acidente no tempo.                 

Concentra-se nos interesses – Do espírito imorredouro.                 

Busca em todas as coisas – A melhor parte.                 

Aceita na existência humana – Constante aprendizado.                 

Estuda sempre – Para ser mais útil.               

Ensina o caminho reto – Seguindo-o por sua vez.                 

Estima o trabalho digno – A oportunidade de elevação.                 

Crê na vitória da bondade – Sem temer o mal.               

Cultiva o respeito e a afabilidade – Sem acepção de pessoas.                 

Movimenta a razão – Para exaltar sentimentos nobilitantes.                 

Defende os fracos e humildes – Suprimindo as causas da fraqueza e da servidão.                 

Expande entusiasmo – No progresso comum.                 

Descobre a felicidade – No serviço aos semelhantes.                 

Sabe ser forte – Sem humilhar a ninguém.                 

Orienta o próprio destino – Num propósito sábio e edificante.                 

Não desiste de aplicar o Evangelho – Em tempo algum.

 

Mensagem psicografada pelo médium Francisco Cândido Xavier, constante do livro A Verdade Responde.
 


                                                             PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 27 de Julho de 2011, 13:01
O SIGNIFICADO DA PAZ


Em determinada passagem do evangelho, Jesus afirma:
"Deixo-vos a paz, dou-vos a minha paz; não vo-la dou como o mundo a dá".
Evidencia-se que a paz do Cristo é muito diferente da paz do mundo.
Para entender o significado da paz do Cristo, torna-se necessário refletir
sobre o que habitualmente se concebe por paz.
Os dicionários fornecem inúmeros significados para esse vocábulo.
Por exemplo, identificam-no com ausência de guerra, descanso e silêncio.
Ocorre que o descanso e o silêncio, por si sós, não significam
necessariamente algo bom.
Em uma penitenciária, no meio da noite, pode haver descanso e silêncio
absolutos.
Mas é difícil sustentar que as criaturas que lá se encontram sejam
pacificadas.
Em um charco as águas são paradas e há silêncio nele e em torno dele.
Contudo, não se pode ignorar a podridão que ali jaz oculta.
Também é possível que algumas pessoas sejam conservadas inertes e em
silêncio, por medo.
Determinada casa pode ser silenciosa e ordeira pelo pavor que o chefe da
família inspira.
Entretanto, a submissão criada pela violência nada tem de desejável.
No âmbito internacional, ao término de uma guerra, freqüentemente são
impostas duras condições aos países derrotados.
Ocorre que uma paz que esmaga os vencidos contém em si o gérmen de futuras
violências.
Também não raro percebemos coisas erradas acontecendo, em prejuízo dos
outros.
Mas podemos preferir silenciar, a título de preservar nossa paz.
Assim, a paz, na concepção mundana, muitas vezes envolve opressão, preguiça
e conivência.
Não causa espanto que a paz do Cristo seja diferente da paz do mundo.
Pode-se afirmar que a paz do Cristo constitui decorrência lógica da vivência
de Seus ensinamentos.
Afinal, o mestre afirmou que não basta dizer Senhor! Senhor! Para entrar no
reino dos céus.
É necessário efetivamente realizar a vontade do pai celestial.
Essa vontade encontra-se explícita nas palavras e nos exemplos de Jesus.
O céu a que se refere o Cristo não é um local determinado no espaço.
Trata-se de um estado de consciência em harmonia com as leis divinas.
A paz do Cristo não se identifica com a inércia. É um sublime estado de
consciência, feito de serenidade e harmonia. É um profundo silêncio
interior, que não depende das ocorrências do mundo.
Essa paz somente pode ser desfrutada por quem ama o progresso e trabalha
efetivamente no bem. Ela é muito trabalhosa e operante. Reflete o estado de
quem pode observar com tranqüilidade os próprios atos. Só se sente assim
quem cumpre seu dever. Não é um presente, mas uma conquista. O seu gozo
pressupõe esforço em burilar o próprio caráter, em crescer em entendimento e
compreensão.
Apenas se pacifica quem procura desenvolver seus talentos pelo estudo e o
trabalho constantes, e utiliza seus talentos na criação de um mundo melhor.
A paz do Cristo está à disposição de todos. Mas só a desfruta quem pratica a
lei de justiça, amor e caridade, estabelecida por Deus para a harmonia da
criação.
Pense nisso!


Equipe de Redação do Momento Espírita.

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 28 de Julho de 2011, 12:17
Queridos amigos, sejam bem-vindos
(http://img1.recadosonline.com/285/003.gif) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5naWZzZm9mby5jb20=)

 Confira j&aacute; as mais belas mensagens para Quinta-feira! Confira aqui! (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5naWZzZm9mby5jb20=)

PROCURE descobrir o seu caminho na vida.
Ninguém é responsável por nosso destino, a não ser nós mesmos.
Nós é que temos que descobrir a estrada e segui-la com os nossos
próprios pés.
Desperte para a vida, para a Verdadeira Vida.
E, se deseja a felicidade, lembre-se: você é o único responsável
por seu destino.
Supere as dificuldades, vença os obstáculos e construa sua vida.

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 04 de Agosto de 2011, 11:28
                                            VIVA JESUS!


       Bom-dia! queridos irmãos.


               O Respeito ao Próximo

Quando respeitamos os outros, procuramos agir de forma a não importuná-los; cuidamos de não invadir a privacidade alheia, nem criar situações de conflito.

Vamos dar um exemplo. Digamos que alguém gosta de ouvir música em alto volume. Se for uma pessoa que tenha respeito pelos outros, vai cuidar de graduar o volume de tal forma a não incomodar os vizinhos.

Imaginem como seria ruim se vocês estivessem estudando para uma prova importante e o vizinho botasse o som num volume alto, atrapalhando a concentração.

Assim, se não queremos que os outros nos incomodem, também não devemos incomodar aos outros. Essa, aliás, é uma daquelas leis cósmicas, que estão na consciência das pessoas e que também estão na base de todas as grandes religiões. Vocês entenderam?

O respeito também faz parte da boa educação. A pessoa bem educada sempre procura não incomodar os outros.

Assim, o nosso direito de fazer, de falar, de ouvir... só deve ir até onde não colida com o direito dos outros.

Vamos agora pensar em outras situações em que devemos respeitar o nosso próximo?


Saara Nousiainen

Texto adaptado do livro Ensinando Valores Humanos a Crianças e Adolescentes, por Saara Nousiainen.



                                                         PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 06 de Agosto de 2011, 10:50
                                           VIVA JESUS!


       Bom-dia! queridos irmãos.

              Seguindo confiante

“Não te canses de fazer o bem. Quem hoje te não compreende a boa-vontade, amanhã te louvará o devotamento e o esforço. Jamais te desesperes, e auxilia sempre”. (Emmanuel, no Livro “Fonte Viva”, psicografia de Francisco C. Xavier, item 124).

Em nenhum momento da história da humanidade encontramos registros de que a vida daqueles que seguiram à frente, abrindo caminhos seguros aos que caminhavam à retaguarda, tenha sido fácil. Antes, com freqüência, somos informados das lutas hercúleas e das tarefas espinhosas que foram realizadas pelos pioneiros, em todos os segmentos, no seio das coletividades.

Facilitar a vida dos irmãos do caminho será sempre a meta dos altruístas, bondosos e fraternos, que não medirão esforços para que a paz e a felicidade, mesmo que em doses diminutas, iluminem a jornada do próximo.

E, não raramente, tais criaturas, fiéis seguidores do Cristo, conhecem todo tipo de incompreensão, ingratidão e ironias. Mas como estão forjadas na determinação e na plena convicção da assistência divina, que nunca falta aos idealistas, prosseguem sem dar atenções aos espinhos que perfuram seus pés, desde que estejam avançando na direção de suas metas almejadas.

Quando Noé começou a construir sua arca no deserto, não faltaram risos sorrateiros e comentários picantes afirmando que ele estaria destituído da razão, pois que naquela região não havia nem água para as necessidades primordiais. Destemido, convicto e silencioso aguardou as surpresas do tempo e, quando caiu a tempestade prevista, os incautos e descuidados morreram afogados e o velho Noé com seus animais seguiu seu destino, conforme determinações superiores.

Quantas vezes em nossas vidas, quando estamos atuando com prudência, magnanimidade e precaução, somos criticados e não compreendidos. Não tem importância, o homem arrojado e seguramente certo do que faz continua seus projetos e lá na frente os benefícios servirão a um grande contingente populacional.

Recomenda a palavra amiga e sábia de Paulo de Tarso, em carta escrita aos Gálatas 6:9: “Não nos desanimemos de fazer o bem, pois, a seu tempo ceifaremos, se não desfalecermos”.

Como bem podemos perceber, ceifaremos se não desfalecermos, importa, então, conforme ensina o Apóstolo da Gentilidade, que permaneçamos no ideal de servir, não importando a quem e nem como, mas servir indistintamente, sem dar atenções ao barulho da descrença que fazem ao nosso redor. Os maus e os imprevidentes costumam promover algazarra em torno daqueles que se definem por fazer o bem.

Jesus, num dado momento do Evangelho, também nos incentiva a seguir adiante nas tarefas redentoras do amor pela humanidade, quando afirma que precisamos apanhar a nossa charrua e não olhar para trás, pois, se assim fizermos, além de demonstramos a nossa displicência ainda perdemos tempo.

Portanto, reunamos nossas potencialidades, nosso vigor e determinação e não percamos a oportunidade de fazer o bem.

Crianças choram de fome, choram de carência afetiva e choram abandonadas. Mães sofrem por não terem como alimentar seus filhos, sofrem pelos filhos que se desviam pelos desfiladeiros do crime e sofrem por não possuírem uma casa para morar. Idosos lamentam o abandono da família, lamentam a saúde precária e lamentam a solidão da própria idade. Jovens clamam por oportunidade, clamam por mãos amigas e clamam por perspectivas de vida.

Como podemos notar, temos muito que fazer. Unamo-nos àqueles que abrem caminhos, àqueles que avançam na vanguarda, àqueles que desbravam e sejamos também um difusor do bem, do amor e da paz. E o bem que fazemos, o amor que praticamos e a paz que buscamos se reunirão em nossos corações, pois é da Lei Divina “que é dando que se recebe”.

         Waldenir Aparecido Cuin


                                                           PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 11 de Agosto de 2011, 15:26
                                     VIVA JESUS!


       Bom-dia! queridos irmãos.

               Ao meu pai
 
Recordo-o ainda. Ele saiu, em um dia de sol, para viajar e nunca mais retornou para nossos olhos físicos.
Quando o trouxeram, era somente um corpo dentro de um caixão. Lacrado, ao demais, tendo em vista os dias passados desde a sua morte.
Meu pai era um homem alegre. Gostava de música, de dança, de estar com amigos, conversar, contar causos.
E ele os tinha às centenas. Toda vez que retornava de viagem, os filhos, éramos três os menores, nos reuníamos em torno da mesa, na cozinha ampla, para ouvi-lo.
Ele contava causos de forma pausada. Ia descrevendo as cenas, uma a uma, reproduzia os diálogos.
Por vezes, meu irmão e eu, mais impacientes, o interrompíamos: E daí, o que aconteceu? Conta logo.
Ele sorria mostrando seus dentes curtos, bem moldados. E continuava com a mesma calma, até o desfecho da história.
Tê-lo em casa era muito bom e significava que um de nós iria dormir na cama dos pais.
Por vezes, nossa mãe nos dizia que desejava ficar a sós com ele. Mas, mal despertava a madrugada, quem primeiro acordasse, corria para o quarto e se enfiava entre os dois.
Ele acordava e brincava conosco, fazendo cócegas, jogando travesseiro. Era uma festa!
Meu pai! Quantas saudades! Ele não era letrado. Desde bem jovem conhecera o trabalho duro.
Constituíra família cedo e os cinco filhos lhe exigiam que desse o máximo de si.
Insistia que precisávamos estudar. E estudar muito. A duras penas, pagou para cada um de nós o ensino fundamental, em escola particular.
Escolheu a melhor escola da cidade. Pagou cursos de piano, acordeon, violino para minha irmã, que cedo entrou para o mundo da música.
Meus irmãos e eu não chegamos a tanto, mas fomos brindados com o que ele tinha de mais precioso.
Ensinou-nos a honestidade, ensinou-nos que melhor era ser enganado do que enganar.
Viveu no tempo em que a palavra de um homem era documento mais válido do que nota promissória, duplicata ou qualquer título financeiro.
Legou-nos um nome honrado e disse-nos que o dignificássemos, ao longo de nossa vida.
Olhava para mim, com orgulho e dizia: Um dia você será uma pessoa muito importante!
Hoje, quando viajo pelas estradas, muitas delas velhas conhecidas de meu pai, eu o recordo.
Será que ele sabia que um dia eu seria alguém que viajaria, esclarecendo pessoas, ofertando cursos?
Ele não conheceu todos os netos. Partiu para a Espiritualidade, em anos jovens, deixando-nos um grande silêncio n’alma.
Em homenagem a ele, em nossos aniversários, nas festas de Natal e Ano Novo, nos encontramos.
Rimos, ouvimos música, dançamos. Porque ele nos ensinou a sermos assim.
A vida é dura, mas nós a podemos adoçar, se quisermos. – É o que dizia.
Meu pai, meu mestre, onde estejas, Deus te guarde. Especialmente nesta época em que os pais são recordados pelos filhos, que os brindam com presentes.
Meus irmãos e eu te brindamos com a prece da nossa gratidão: Obrigado por nos terdes dado a vida.
Obrigado por nos terdes ensinado a bem vivê-la.
 
Redação do Momento Espírita.



                                                          PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 20 de Agosto de 2011, 21:10
DA SOMBRA PARA A LUZ

Estranhamos, muitas vezes, na Terra, a multiplicidade dos conflitos emocionais que nos assaltam, de improviso, assinalando deploráveis influências ocultas.

Em muitas circunstâncias, basta leve impulso na direção do bem, para que se manifestem, desesperadas, como a impedir-nos o acesso à Vida Superior.

Na iniciação da mediunidade, surgem, quase sempre, na forma de obsessões marginais, ameaçando-nos as mais belas aspirações, tanto quanto na construção da fé viva, adentro de nosso grupo familiar, aparecem na feição de desentendimento e discórdia, a se expressarem rudes e virulentas naqueles que mais amamos.

Entretanto, no exame do problema, recorramos a quadro simples da natureza.

Toda vez que necessitamos rasgar estradas novas no seio da gleba anônima, duro trabalho de educação do solo se faz imprescindível.

Sobre o chão agressivo e áspero, picareta e trator se mostram necessários, reclamando-se, ainda, o auxilio do pedregulho arestoso na pavimentação do caminho antes que o homem se valha dele na movimentação do progresso.

Utilizamos-nos do símile para considerar que também na abertura de novas rotas do espírito, tarefas sacrificiais se exigem de nós com vistas ao indispensável burilamento e, assim como os engenheiros supervisionam a obra, confiando-a braços rijos, habilitados à remoção do material primitivo e inferior, também os Instrutores Celestes, sem perder-nos, entrega-nos a companheiros mais ou menos semelhantes a nós, que nos desbastam o campo íntimo, através de lutas e sofrimentos até que lhes ofereçamos justo padrão de serviço ao apostolado de luz que se propõem a veicular.

É por isso que, em todos os percalços de nossa edificação para a Vida Eterna, realmente, não podemos dispensar o concurso efetivo da paciência, porque somente por essa virtude singela e renovadora é que poderemos vencer as inibições externas com o necessário triunfo sobre nós mesmos.

EMMANUEL
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 25 de Agosto de 2011, 15:29
                                        VIVA JESUS!


       Bom-dia! queridos irmãos.

               Trabalhamos pela paz...

“Quando plantares a alegria de viver nos corações que te cercam, em
breve as flores e os frutos de tua sementeira te enriquecerão o caminho.” (Emmanuel, Fonte Viva, item 73, psicografia de Francisco C. Xavier.)

Deseja, a criatura humana, viver em paz; vacila, no entanto, em esforçar-se para conquistá-la. Acredita poder usufruir dela, isoladamente, mantendo os braços cruzados, ilhada no egoísmo, olvidando a necessidade de trabalhar para obtê-la.

Trabalhamos pela paz quando nos preocupamos em desenvolver ações práticas, objetivando afastar as crianças do convívio negativo das ruas.

Trabalhamos pela paz quando movimentamos recursos para amparar a velhice abandonada, que campeia indiferente pelas vielas da incerteza e da solidão.

Trabalhamos pela paz quando agimos em defesa da politização do povo, para que as pessoas mais esclarecidas e preparadas saibam como usufruir de uma vida mais digna.

Trabalhamos pela paz quando temos a determinação de juntarmos alimentos e roupas para distribuição às famílias que, em momentos de emergências, conhecem todo tipo de privações e infortúnios.

Trabalhamos pela paz quando incentivamos, com a nossa participação, a realização de campanhas e tarefas que se propõem a orientar os jovens quanto às nefastas e terríveis conseqüências do uso dos tóxicos.

Trabalhamos pela paz quando estamos presentes em nossos lares, na defesa dos interesses e direitos da família, sem esquecer de informar os deveres de cada membro, dentro do contexto social em que vivemos.

Trabalhamos pela paz quando nos unimos aos esforços das entidades socorristas, que se prestam a amparar a infância abandonada e a juventude em desequilíbrio.

Trabalhamos pela paz quando identificamos o desespero de pais que viram seus filhos partirem para a vida espiritual e nos apresentamos para oferecer o nosso ombro amigo, em instantes tão trágicos.

Trabalhamos pela paz quando observamos os nossos defeitos e falhas e atuamos para saná-los, sem nos preocuparmos em registrar o que os outros têm de negativo.

Trabalhamos pela paz quando utilizamos o tempo em atitudes nobres e saudáveis, sempre procurando em cada gesto semear o bem em favor de todos.

Trabalhamos pela paz quando somos alegres, otimistas e perseverantes, evitando a tristeza, o desânimo e a apatia, mesmo que estejamos envoltos em situações complicadas.

Trabalhamos pela paz quando vivemos os nossos dias em sintonia com o Evangelho do Cristo, que sugere amarmo-nos uns aos outros.

Trabalhamos pela paz quando temos consciência que a paz que queremos somente será possível a partir do instante que a plantarmos nos corações alheios.

Em realidade, a paz não virá por decreto, nem nascerá da assinatura de acordos e tratados internacionais, mas se originará no cumprimento dos nossos deveres e na retidão e serenidade da nossa consciência.

Paz não é conquista exterior... Paz é harmonia interior, obtida à mercê de muitos esforços, dentro de uma salutar vivência cristã, no seio da humanidade que nos acolhe.

      Waldenir Aparecido Cuin


                 
                                                         PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 07 de Setembro de 2011, 21:55
Queridos amigos, sejam bem-vindos

Vencerás

Não desanimes.

Persiste mais um tanto.

Não cultives pessimismo.

Centraliza-te no bem a fazer.

Esquece as sugestões do medo destrutivo.

Segue adiante, mesmo varando a sombra dos próprios erros.

Avança ainda que seja por entre lágrimas.

Trabalha constantemente.

Edifica sempre.

Não consintas que o gelo do desencanto te entorpeça o coração.

Não te impressiones nas dificuldades.

Convence-te de que a vitória espiritual é construção para o dia-a-dia.

Não desistas da paciência.

Não creias em realizações sem esforço.

Silêncio para a injúria

Olvido para o mal.

Perdão às ofensas.

Recorda que os agressores são doentes.

Não permitas que os irmãos desequilibrados te destruam o trabalho ou te apaguem a esperança.

Não menosprezes o dever que a consciência te impõe.

Se te enganaste em algum trecho do caminho, reajusta a própria visão e procura o rumo certo.

Não contes vantagens nem fracassos.

Não dramatizes provações ou problemas.

Conserva o hábito da oração para quem se te faz a luz na vida intima.

Resguarda-te em Deus e persevera no trabalho que Deus te confiou.

Ama sempre, fazendo pelos outros o melhor que possas realizar.

Age auxiliando.

Serve sem apego.

E assim vencerás.

*  *  *

Emmanuel
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 19 de Setembro de 2011, 06:08
(http://i23.photobucket.com/albums/b389/epiac1216/SunFlowerVase.jpg)



Bom dia queridos amigos e caros visitantes!


Mensagem de paz


Na aplicação de qualquer receita destinada à composição da felicidade, não te esqueças do aviso de que a felicidade nasce de ti mesmo.

Não aguardes do mundo a segurança que tão somente poderá ser construída por ti mesmo, dentro de ti.

*

Nunca menosprezes o trabalho que a vida te confiou.

A tarefa que desempenhas hoje é a base de teu apoio futuro.

Aceita-te como és e com aquilo de que disponhas para realizar o melhor que possas.

*

Observa sempre que não existe criatura alguma destituída de valor e da qual não venhas a necessitar algum dia.

*

Quanto possível, conserva a luz da virtude que te norteia a elevação, mas não permitas que a tua virtude viva sem escadas para descer ao encontro daqueles que se debatem sob a ventania da adversidade, a te pedirem socorro e compreensão.

*

Sê fiel ao campo da verdade que abraças, sem desconsiderar a parte da verdade em que os outros se encontram.

*

Usa a paciência nas pequenas dificuldades para que te não falte serenidade nas grandes crises que todos somos levados a facear nas trilhas do tempo.

*

Não te apegues aos anseios da juventude, nem te acomodes com o cansaço de muitos que ainda não aprenderam a viver com a criatividade da madureza.

*

Recorda que até hoje ninguém descobriu o ponto de interação onde termina a fadiga e começa a ociosidade.

*

Em qualquer tempo, exercita a fortaleza espiritual para que as tuas energias não se dissolvam, de inesperado, quando as calamidades da experiência humana se façam inevitáveis.

*

Resigna-te a transitar no mundo entre os que se te revelem na condição de opositores naturais aos teus pontos de vista, mas não formes inimigos nem cultives ressentimentos.

*

Não abuses nem brinques com os sentimentos alheios.

*

Guarda a tua paz, ainda mesmo nas grandes lutas.

*

Não creias em pessimismo e derrota, solidão e abandono, porque se amas conforme determinam as Leis do Universo, descobrirás a beleza e a alegria em qualquer circunstância e em qualquer parte da Terra.

E jamais desesperes, porquanto sejas quem sejas e estejas onde estiveres, ninguém te pode furtar o privilégio da imortalidade nem te arredar do Esquema de Deus.


Do livro Astronautas do Além, psicografia de Francisco Cândido Xavier.
Autor: J. Herculano Pires
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 05 de Outubro de 2011, 12:02
                                         VIVA JESUS!


       Bom-dia! queridos irmãos.

               Indagação oportuna  

Disse-lhes: - Recebestes vós o Espírito Santo quando
crestes? - (Atos, 19:2.)

A pergunta apostólica vibra ainda em todas as direções, com a maior oportunidade, nos círculos do Cristianismo.

Em toda parte, há pessoas que começam a crer e que já crêem, nas mais variadas situações.

Aqui, alguém aceita aparentemente o Evangelho para ser agradável às relações sociais.

Ali, um indagador procura o campo da fé, tentando acertar problemas intelectuais que considera importantes.

Além, um enfermo recebe o socorro da caridade e se declara seguidor da Boa Nova, guiando-se pelas impressões de alívio físico.

Amanhã, todavia, ressurgem tão insatisfeitos e tão desesperados quanto antes.

Nos arraiais do Espiritismo, tais fenômenos são freqüentes.

Encontramos grande  número de companheiros que se afirmam pessoas de fé, por haverem identificado a sobrevivência de algum parente desencarnado, porque se livraram de alguma dor de cabeça ou porque obtiveram solução para certos problemas da luta material; contudo, amanhã prosseguem duvidando de amigos espirituais e de médiuns respeitáveis, acolhem novas enfermidades ou se perdem através de novos labirintos do aprendizado humano.

A interrogação de Paulo continua cheia de atualidade.

Que espécie de espírito recebemos no ato de crer na orientação de Jesus? O da fascinação? O da indolência? O da pesquisa inútil? O da reprovação sistemática às experiências dos outros?

Se não abrigamos o espírito de santificação que nos melhore e nos renove para o Cristo, a nossa fé representa frágil candeia, suscetível de apagar-se ao primeiro golpe de vento.

 

Mensagem psicografada pelo médium Francisco Cândido Xavier,  constante do livro Fonte Viva, cap. 14.

 

                                                      PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 10 de Outubro de 2011, 05:47
(http://i237.photobucket.com/albums/ff241/DiandrasPhoto/paz.gif)


Boa noite queridos amigos!



É a Paz



Se perdoas, após sofrer o mal,
Se tens o amor como claro fanal,
Se serves desejando servir mais,
É a paz...

Se consegues sofrer tuas aflições
Sem afligir os outros corações,
E se usas fraternidade eficaz,
É a paz...

Se vibras co´a felicidade alheia,
E se a inveja não te enreda em sua teia,
Se levas alegrias aonde vais,
É a paz...

Quando, na dor, te mostras resignado,
Se na alma tens o bem agasalhado,
Elevando teus valores morais,
É a paz...

Se aprendeste a servir sem exigência,
Se abres o coração frente à carência,
E olhando à frente vês quem vem atrás,
É a paz...

Se ao cooperar em prol do mundo novo,
Consegues atuar educando o povo,
Salvando-o da ignorância voraz,
É a paz...

Se estudas e meditas sobre a vida,
E se a reconheces árdua e florida
Senda que te recebe e alteia mais,
É a paz...

Para desfazer a sombra que obstrui,
O tempo de agora pede respeito
E espera que no bem achemos jeito
De aproveitar do Céu o amor que flui.

Espalha a paz em todas as estradas,
Fala da paz em cada movimento
Da tua vida, na ação, no pensamento,
Mesmo entre as almas mais desencontradas.

Busca em Jesus a tua libertação.
Ama, trabalha e serve em teu roteiro,
Para acender o facho verdadeiro
Que te encherá de luz o coração.

Sê da paz operoso lidador
Que nunca desanima, estrada afora,
Que no mundo sorri, sofrendo embora,
Junto ao Divino Pacificador.

Canta a paz em quaisquer caminhos teus.
E ajustando-te às fontes da alegria
Sejas, de fato, agente da harmonia,
Que no mundo trescala o amor de Deus.



Autor:José Grosso
Mensagem psicografada pelo médium Raul Teixeira,
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 10 de Outubro de 2011, 20:47
NÃO deixe que a calúnia o perturbe!
Todos nós estamos sujeitos à calúnia.
Mas saiba superá-la, vivendo de tal maneira que o caluniador não
tenha razão.
Não revide um ataque com outro ataque.
Não se magoe com o caluniador.
Perdoe sempre.
Apenas viva de tal maneira, que jamais o caluniador tenha razão.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 14 de Outubro de 2011, 04:46

                                        (http://i475.photobucket.com/albums/rr116/lucy_angel_2008/Be03.gif)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 14 de Outubro de 2011, 04:51
                                      (http://i410.photobucket.com/albums/pp190/FindStuff2/Just%20For%20Fun/Dreams/sky-1.jpg)


Boa noite queridos amigos!



Paz em Ti
 


É muito importante a paz.

Governos a estabelecem fomentando guerras, gerando pressões, submetendo as vidas que se estiolam sob jugos implacáveis.

A paz é imposta, dessa forma, mediante a coação e, depois, negociada em gabinetes.

Vem de fora e aflige, porque é aparente.

Faz-se legal, mas nem sempre é moralizada.

Tem a aparência das águas pantanosas, tranqüilas na superfície, asmáticas e mortíferas na parte submersa.

Assim se apresenta a paz do mundo, transitória, enganosa.

A paz legítima emerge do coração feliz e da mente que compreende, age e confia.

É realizada em clima de prece e de amor, porque, da consciência que se ilumina ante os impositivos das Leis Divinas, surge a harmonia que fomenta a dinâmica da vida realizadora.

Essa paz não se turba, é permanente. Não permite constrangimento, nem se faz imposta.

Cada homem a adquire a esforço pessoal, como coroamento da ação bem dirigida, objetivando os altos ideais.

Não basta, no entanto, programar e falar sobre a paz. Mas, visualizando-a, pensar em paz e agir com pacificação, exteriorizando-a de tal forma que ela se estabeleça onde estejas e com quem te encontres.

Seja a paz, na Terra, o teu anseio, em oração constante, que se transforme em realização operante como resposta de Deus.

Orando pela paz, esse sentimento te invade, e o amor, que de Deus se irradia, anula todo e qualquer conflito que te domine momentaneamente.

A paz em ti ajudará a produzir a paz no mundo.



Divaldo Pereira Franco. Da obra: Filho de Deus. Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 21 de Outubro de 2011, 20:43
                                           VIVA JESUS!


           Boa-tarde! queridos irmãos.

                 Saudades de Jesus  

Em se tratando do querido Francisco Cândido Xavier, relativo a tantos episódios narrados por interlocutores que com ele conviveram e puderam se deleitar com sua doce presença e momentos felizes e alegres, há um destes, que é narrado pelo confrade Adelino da Silveira.


Narra que se encontravam na residência de Chico Xavier numa daquelas fases em que seu estado de saúde não lhe permitia deslocar-se até o Centro... No entanto uma multidão se comprimia lá na rua em frente, quando o portão se abriu, a fila de pessoas tinha alguns quarteirões. Como de hábito, foram passando uma a uma em frente ao Chico. Eram pessoas de todas as idades, de todas as condições sociais e dos mais distantes lugares do País.
Algumas diziam:
- Eu só queria tocá-lo...
- Meu maior sonho era conhecê-lo...
- Só queria ouvir sua voz e apertar sua mão.

Muitos queriam notícias de familiares desencarnados, espantarem uma idéia de suicídio.

Outros nada diziam e nada pediam, só conseguiam chorar.
Bastava uma simples palavra do Chico, seus semblantes se transfiguravam, saíam sorridentes.

Adelino da Silveira, diante do cortejo inigualável, e especialmente pela maneira como Chico atendia a todos ficou a pensar: "Meu Deus, a aura do Chico é tão boa... Seu magnetismo é tão grande, que parece que pulveriza nossas dores e ameniza nossas ansiedades". Instantaneamente a este pensamento Chico se dirige ao confrade e lhe diz: Comove-me a bondade de nossa gente em vir visitar-me. Não tenho mais nada para dar. Estou quase morto. Por que você acha que eles vêm?

A pergunta inesperada deixa-o perplexo e momentaneamente emudecido e pensando: Meu Deus, frente a um homem desses, a gente não pode mentir nem dizer qualquer coisa que possa vir ofender a sua humildade (embora ele sempre diga que nunca se considerou humilde) e, logo recobrado do estupor diz ao Chico: “Quando Jesus esteve conosco, onde quer que aparecesse, a multidão o cercava. Eram pessoas de todas as idades, de todas as classes sociais e dos mais distantes lugares. Muitos iam esperá-lo nas estradas, nas aldeias ou nas casas onde Ele se hospedava. Onde quer que aparecesse, uma multidão o cercava. Tanto que Pedro lhe disse certa vez: "Bem vês que a multidão te comprime". Zaqueu chegou a subir numa árvore somente para vê-lo. Ver, tocar, ouvir era só o que queriam as pessoas. Tudo isso passou pela minha cabeça com a rapidez de um relâmpago. E como ele continuava olhando para mim, conclui o raciocínio dizendo-lhe, acho que eles estão com saudades de Jesus”.

Conta Adelino que estas palavras foram tiradas do fundo do seu coração diante de um homem tão doce e amável que era, pois acreditava que elas não ofenderiam a sua modéstia.

Enquanto isso a multidão continuava desfilando a frente dele e todos lhe beijavam a mão e ele beijava a mão de todos. Lá pelas tantas da noite, quando a fila havia diminuído sensivelmente, o confrade Adelino percebe que os lábios de Chico estavam sangrando, pois, ele havia beijado a mão de centena de pessoas. Adelino da Silveira fica com tanta pena daquele homem, que já contava com oitenta e oito anos, mais de setenta dedicados ao atendimento de pessoas, e lhe pergunta: Chico, por que você beija a mão deles?

A resposta que recebeu o deixou ainda mais estupefato e admirando-o mais do que nunca, pois declara que a resposta marcou sua alma para a eternidade: Porque não posso me curvar para beijar-lhes os pés.

Valci Silva (Tupã-SP)



                                                         PAZ, MUITA PAZ!

 
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 02 de Novembro de 2011, 05:09

                                    (http://i107.photobucket.com/albums/m298/leninovas/RECADINHOS/Flores.gif)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 02 de Novembro de 2011, 05:13
                           (http://i202.photobucket.com/albums/aa38/belen333/paz.jpg)


POEMAS DE PAZ


"A paz vos deixo, a minha paz vos dou: eu não vo-la dou, como a dá o mundo.
Não se turbe o vosso coração nem se arreceie."
João 14:27


O deserto imenso, de areias onduladas ao vento, desafia a caravana que o deve atravessar. O espírito humano ignorado, de paixões marcadas pela violência, que está para ser conquistado.

Duas paisagens diversas, no entanto, bem parecidas: a aridez da natureza quase morta no primeiro; a indiferença que deixa a esperança morrer no segundo.
Há, sem dúvida, agonias que lá perecem e aflições que aqui matam.
Ausência de paz em toda parte.
Fome de amor em todo lugar.
A loucura armamentista de fora porque as mentes estão armadas de medo por dentro.
A hedionda corrida para a fuga em comando das consciências e o desalinho da razão em arroubos de alucinações dissolventes.
O homem ainda não se encontrou a si mesmo, e por isso fomenta a guerra.
Estiolada nos tentames de renovação, embrutece-se, sem conseguir realizar o amor.
Confunde sensação animalizante com emoção sublimada, e desvaira.
Do silêncio dos tempos, porém, e do olvido das tumbas se ouvem vozes repartindo uma canção de esperança imorredoura: "A paz vos deixo, a minha paz vos dou..."
Que haja ouvidos para escutar e corações para sentir.
 
*  *  *

Estes são singelos poemas de paz.
Revérberos da madrugada do porvir em plena noite da atualidade.
Ainda dormindo, o Amor sonha conosco, e sonhando com ele, buscamos a Paz.
Nem pretensão literária, nem arroubo de prosaico verbalismo.
Nem rogativa de entendimento nem pedidos de perdão.
Suave pólen de ternura sobre as águas passantes dos rios da eternidade, que talvez não atinja a corola de flor alguma para a fecundação.
O deserto da terra - a aridez dos espíritos.
Soluções de anseios - Poemas de paz!
                 
                                       

Simbá
Psicografado por Divaldo Pereira Franco.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 16 de Novembro de 2011, 08:48
                                         VIVA JESUS!


        Bom-dia! queridos irmãos.


                Se tiver que discutir, faça-o com serenidade.
Lembre-se de que seu adversário tem os mesmos direitos que você, de fazer-se ouvido.
Ouça-o com a mesma atenção que gosta de receber.

Não tumultue a discussão: os direitos dele são iguais aos seus.
E, quem sabe, muitas vezes a razão estará com ele.
Então, discuta com serenidade, e conquiste fama de sábio e de homem bem educado.


Carlos T. Pastorinho




                                                         PAZ, MUITA PAZ!              
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Dothy em 16 de Novembro de 2011, 09:11
Bom dia amigos e irmãos, sejam bem-vindos

Evite assuntos desconcertantes para o ouvinte. Todos temos zonas nevrálgicas no destino, sobre as quais precisamos fazer silêncio
A. C. pg 36

Se a questão é excessivamente complexa, espere mais um dia ou mais uma semana, a fim de solucioná-la. O tempo não passa em vão.
A. C. pg 40

Não é vantagem desaprovar onde todos desaprovam. Auxilie o seu irmão com a boa palavra.
A. C. pg 48

A tempestade espanta. Entretanto , acentuar-nos-á a resistência, se soubermos recebê-la. Aquele que sabe limitar seu desejos e vê sem inveja o que está acima de si, poupa-se a muitas decepções desta vida.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 21 de Novembro de 2011, 15:44
                                        VIVA JESUS!

         Boa-tarde! queridos irmãos.


               
Que Deus per­mita que eu não perca o ro­man­tismo,
mesmo sa­bendo que as rosas não falam…

Que Deus per­mita que eu não perca o oti­mismo,
mesmo sa­bendo que o fu­turo que nos es­pera não é assim tão alegre;

Que Deus Per­mita que eu não perca a von­tade de viver,
mesmo sa­bendo que a vida é, em muitos mo­mentos, do­lo­rosa;

Que Deus per­mita que eu não perca a von­tade de ter grandes amigos,
mesmo sa­bendo que com as voltas do mundo, eles acabam indo em­bora de nossas vidas;

Que Deus per­mita que eu não perca a von­tade de ajudar as pes­soas,
mesmo sa­bendo que muitas delas são in­ca­pazes de ver, re­co­nhecer e re­tri­buir esta ajuda;

Que Deus per­mita que eu não perca o equi­lí­brio,
mesmo sa­bendo que inú­meras forças querem que eu caia;

Que Deus per­mita que eu não perca a von­tade de amar,
mesmo sa­bendo que a pessoa que eu mais amo pode não sentir o mesmo sen­ti­mento por mim;

Que Deus per­mita que eu não perca a luz e o brilho no olhar,
mesmo sa­bendo que muitas coisas que verei no mundo es­cu­re­cerão meus olhos;

Que Deus per­mita que eu não perca a garra,
mesmo sa­bendo que a der­rota e a perda são dois ad­ver­sá­rios ex­tre­ma­mente po­de­rosos;

Que Deus per­mita que eu não perca a razão,
mesmo sa­bendo que as ten­ta­ções da vida são inú­meras e de­li­ci­osas;

Que Deus per­mita que eu não perca o sen­ti­mento de jus­tiça,
mesmo sa­bendo que o pre­ju­di­cado possa ser eu;

Que Deus per­mita que eu não perca o meu forte abraço,
mesmo sa­bendo que um dia meus braços es­tarão fracos;

Que Deus per­mita que eu não perca a be­leza e a ale­gria de ver,
mesmo sa­bendo que muitas lá­grimas bro­tarão dos meus olhos e es­cor­rerão por minha alma;

Que Deus per­mita que eu não perca o amor por minha fa­mília,
mesmo sa­bendo que ela muitas vezes me exi­girá es­forços in­crí­veis para manter sua har­monia;

Que Deus per­mita que eu não perca a von­tade de doar este enorme amor que existe em meu co­ração,
mesmo sa­bendo que muitas vezes ele será su­bes­ti­mado e até re­jei­tado;

Que Deus per­mita que eu não perca a von­tade de ser grande;
mesmo sa­bendo que o mundo é pe­queno.

E acima de tudo… Per­mita que eu ja­mais me es­queça de que Deus me ama in­fi­ni­ta­mente, de que um pe­queno grão de ale­gria e es­pe­rança dentro de cada um é capaz de mudar e trans­formar qual­quer coisa, pois a vida é cons­truída nos so­nhos e con­cre­ti­zada no amor.

(Fran­cisco Cân­dido Xa­vier)




                                                         PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 03 de Dezembro de 2011, 04:02

          (http://i358.photobucket.com/albums/oo28/myleide/BOA%20NOITE/NOITE.gif)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 03 de Dezembro de 2011, 04:12

                       (http://i307.photobucket.com/albums/nn317/N1c3-r3tiro/pensamentos_de_paz.jpg)


Atua em paz



Não suponhas que a mudança das velhas estruturas ocorra de um para outro momento.

A violência, por mais intente fazê-lo, não consegue os resultados desejados. Ao contrário, complica a situação.

A sedimentação de hábitos morais e comodismos sociais não se desfaz a golpes de precipitada determinação. Exige recursos e tempo que propicie o seu desgaste.

As circunstâncias e os sofrimentos gerais que constringem os homens têm logrado expressivas alterações no comportamento geral, não, porém, o suficiente para mudar a face egoísta da sociedade.

O trabalho atual é de preparação psicológica e despertamento dos que dormem na indiferença acerca dos valores do espírito.

Se já consegues despertar o interesse de alguns poucos, em torno da mensagem espírita,rejubila-te, porquanto Jesus começou com reduzido número de companheiros para a grande tarefa de renovação da Humanidade, que infelizmente ainda não se deu.

Se logras fazer-te ouvir e te apresentam as suas inquietações, entusiasma-te, porque o Mestre, não raro, depois dos seus incomparáveis ensinos, era sempre defrontado pelo sarcasmo farisaico ou pela provocação de adversários gratuitos.

Se alcanças mentes que se propõem, em pequeno grupo, estudar ou conhecer a Doutrina, agradece, pois que o Senhor, por identificar a alma humana em toda a sua realidade, já afirmava que a “Seara é grande, mas os seareiros são poucos”.

Se já podes desviar alguém da delinqüência ou da ociosidade, induzindo a uma mudança de atitude perante a vida, alegra-te, tendo em vista que o Rabi, após haver liberado tantas almas das suas duras aflições e torpes compromissos, não contou com ninguém à hora do testemunho.

O importante, por enquanto, é apresentar a mensagem da vida eterna, embora muitos a desprezem e te desconsiderem.

Não descoroçoes no labor para o qual foste chamado e estás a atender.

Evita preocupar-te com o sucesso do ministério que, aliás, não pode ser considerado do ponto de vista multidinário.

O ocidente diz-se cristão e o oriente parece ressumar antiga Espiritualidade; todavia, os fatos e os problemas humanos superlativos demonstram o contrário.

Certamente que há exceções, o que corrobora a generalidade.

Atua, em paz e confiança, sem pressa nem imposição.

A vida se manifesta em ciclos que se traduzem em resultados eficazes.

Há um período para a sementeira e outro para a germinação; hoje é o dia do crescimento, amanhã, o da flor e, mais tarde, o do fruto...

O embrião espera o tempo para alcançar a plenitude da forma.

Nas realizações morais do espírito, o tempo é, igualmente, fator de sua importância.

Procede com equilíbrio e jamais te desanimes. Um dia os resultados se darão e esses, sim, são os que mais importa.
 

Psicografia de Divaldo P. Franco - Espírito: Joanna de Ângelis
Livro: Roteiro de Libertação
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 11 de Dezembro de 2011, 19:43
                                           VIVA JESUS!


       Boa-tarde! queridos irmãos.

              Solidariedade

                Esta palavra ou esta virtude fica em clara evidência por ocasião do Natal. Muito natural, em face ao próprio clima natalino que domina a sociedade e motiva ações em favor do próximo. Embora ela esteja sempre presente nas ações humanas, muitas vezes de forma oculta ou anônima, é no Natal que mais há movimentações nesse sentido.

                É que ela, a solidariedade, é filha do amor ou da caridade. A caridade pensa antes nos outros e vai ao encontro das necessidades do próximo. Inspirada pela presença do Cristo no planeta e desenvolvida por vários de seus missionários que vieram ao planeta, ela se contagia nos corações humanos por ocasião do Natal. É que nos deixamos, todos, envolver pela doce lembrança do Mestre da Humanidade, que nos pede, sim, aliviar as agruras humanas onde pudermos. Isso inclui a comida, o remédio, o brinquedo, a roupa, mas também a gentileza, o afeto, a paciência, a tolerância...

                Melhor que incorporássemos todas essas virtudes no cotidiano de cada dia. Muito mais que as luzes externas do Natal, que enfeitam as casas e criam os apelos comerciais, o Natal significa a lembrança da perene mensagem de amor. Muito mais que presentes e eventos de alimentação, que nossas atitudes reflitam as luzes interiores que vamos adquirindo com a noção do dever que temos de espalhar e viver o amor em suas várias manifestações, especialmente aquelas que atenuem, aliviem, o ambiente onde vivemos, com quem vivemos.

                Sim, movimentemos ações solidárias, integremos equipes, apoiemos iniciativas. Aqui na cidade, com em tantas outras, em instituições, há decisões e planejamentos diversos para que não falte alimento, roupa, lazer e nem carinho para quem se sente sozinho ou aflito por razões que nem sempre alcançaremos.

                A conhecida frase SEJA SOLIDÁRIO PARA NÃO SER SOLITÁRIO é de grande expressão e devemos pensar nela. Quando nos estendemos as mãos mutuamente, nos tornamos ligados por laços indestrutíveis, onde se incluem a amizade, a gratidão e, claro, a consciência do dever.

                Nesse momento difícil e desafiador da humanidade, com o império das drogas, da violência e da corrupção, ergamos a decisão de algo fazer, continuando a fazer, para levar felicidade a quem se sente solitário e aflito. Que as músicas comoventes do Natal nos sensibilizem para as ações no bem, da caridade, do amor.

                Crianças, idosos, homens e mulheres, não importa. Sempre haverá alguém em conflito, com dúvidas, com dificuldades. Sejamos nós aqueles que chegam com o sorriso, a compreensão, o estímulo. Para fazermos a vida melhor.

Orson Peter Carrara (Matão/SP)





                                                            PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 10 de Janeiro de 2012, 20:58
                                      (http://static.maniadescraps.com/imagens/cybergan38/boanoite/noite040.jpg) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5tYW5pYWRlc2NyYXBzLmNvbQ==)

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 10 de Janeiro de 2012, 21:07
                                 (http://i416.photobucket.com/albums/pp247/punkwarriorwolf/Art%20Class/japanese_art.jpg)



Conquistando a Paz
 


Existem tribulações e tribulações.

Para extinguir aquelas que conturbam a vida, comecemos a cooperar na construção da paz onde estivermos.

Necessitamos, porém, conhecer as farpas que entretecem as inquietações que nos predispõem ao desequilíbrio e ao sofrimento.

Vejamos algumas:

a queixa contra alguém;

a reclamação agressiva;

o palavrão desatado pela cólera

a resposta infeliz;

a frase de sarcasmo;

o conceito depreciativo;

o apontamento malicioso;

o gesto de azedume;

a crítica destrutiva;

o grito de desespero;

o pensamento de ódio;

a lamentação do ressentimento;

a atitude violenta;

o riso escarninho;

a fala da irritação;

o cochicho do boato;

o minuto de impaciência;

o parecer injusto;

a pancada verbal da condenação.

*

Cada espinho invisível a que nos reportamos é comparável à chispa capaz de atear o incêndio da discórdia.

E ganhar a discórdia não aproveita a pessoa alguma.

*

Tanto quanto possível, aceitemos as tribulações que a vida nos reserve e saibamos usar o amor e a tolerância, a paciência e o espírito de serviço para que estejamos realmente conquistando os valores e bênçãos da paz.

*

Não esperes que o próximo te solicite cooperação. Colabora voluntariamente, na certeza de que estarás realizando valiosas sementeiras de trabalho e de amor, na construção do futuro melhor.



Francisco Cândido Xavier . Da obra: Paciência. Ditado pelo Espírito Emmanuel.
Título: Cada um de nós
Enviado por: Vivasualuz em 10 de Janeiro de 2012, 21:44

                Cada um de nós é uma obra prima do poder Criador do universo.  Cada um de nós deve descobrir quem é e fazer brilhar a sua individualidade, que é única e muito especial. Cada um de nós deve aprender acima de tudo a se amar e se respeitar, para então poder compreender um pouco melhor o mundo exterior.
                Quem é você? Você é um ser original, não existe outro igual a ti.
                Quem sou eu? Sou um ser em evolução e  estou  tendo a mesma oportunidade que todos os demais habitantes do planeta Terra: viver.

fonte: http://vivasualuz.blogspot.com/2012/01/cada-um-de-nos.html
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 21 de Janeiro de 2012, 20:36
                                   (http://static.maniadescraps.com/imagens/cybergan38/boatarde/tarde068.jpg) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5tYW5pYWRlc2NyYXBzLmNvbQ==)


 
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 21 de Janeiro de 2012, 20:40

                          (http://i177.photobucket.com/albums/w223/kidagirl101/anime/anime-angel.jpg)


A Luz da Paz



E andei pelo mundo, procurando a luz da paz.

Fui à Grécia, admirando o Partenon e lugares outros em que pontificaram sábios da antiguidade; dirigi-me a Roma, onde me acomodei nas escadas do Coliseu, refletindo nos cristãos perseguidos;

Viajei a Índia, onde partilhei as orações dos crentes que se banhavam nas águas do Ganges, em Benarés;

Segui para o Egito, maravilhando-me à frente das Pirâmides que imortalizam a pompa dos faraós;

Transitei pelas ruas de Meca e orei com os muçulmanos, entre as recordações do iluminado profeta do Islã;

Busquei Paris e conheci a Torre Eiffel, orgulho da França;

Visitei o Palácio de Versalhes, moradia de reis e fidalgos ilustres; encaminhei-me para Londres, encantando-me ali com a severa nobreza do Castelo da Torre;

Na Espanha, conheci o Escurial, nos arredores de Madri, cheguei a Granada e entrei no castelo do rei Broabdil que encerrou, naquele País, o domínio dos Árabes e voltei-me a Barcelona, onde admirei a fortaleza de Monjnich;

Apreciei a riqueza artística dos Jerôninos e usufrui as amenidades de Sintra, em Portugal;

Fui à Nova York onde expressei o meu respeito pela inteligência humana, diante dos arranha-céus que lhe assinalam a grandeza;

Caminhei através de todas as grandes cidades das Três Américas, mas não encontrei a luz da paz.

Saudoso do lar regressei a nossa casa em Vila Nova Conceição, em São Paulo.

Era noite e minha mãe lia o Evangelho. Abracei-a emocionado e li o texto exposto. Era a parábola do Bom Samaritano.

As palavras falavam em letras que me ficaram na memória:

- “Então, um doutor da lei, perguntou abeirando-se do Divino Mestre”:

- Senhor, que deverei fazer para possuir a vida eterna?

O Cristo sorriu e considerou:

- O que está escrito na Lei, o que lês nela?

O homem acentuou:

- Amarás o Senhor teu Deus, de todo o teu coração, com as tuas forças de espírito e ao teu próximo como a ti mesmo.

Entretanto o Doutor da lei ainda inquiriu pra o tentar:

- Senhor, e quem é o meu próximo?

Jesus, explicou, usando brandura e paciência:

- Um homem que se dirigia de Jerusalém para Jericó saiu em poder dos salteadores que o despojaram, cobriam-no de ferimentos, deixaram-no semimorto.

Um sacerdote, que passou perto da vitima, estugou o passo e seguiu para frente, negando-lhe atenção.

Logo após, um levita passou pelo mesmo lugar, mas não se interessou pelo ferido, seguindo adiante.

Mas um samaritano, que viajava, comoveu-se ao ver o homem caído, desceu do animal e, aproximando-se do desconhecido, dirigiu-lhe palavras de conforto, balsamizou-lhe as feridas e colocando-o sobre o animal, levou-o à hospedaria onde lhe ofereceu abrigo e segurança.

Jesus fez a pequena pausa e interrogou:

- A seu ver, qual dos três era o próximo do infeliz?

O doutor respondeu:

- Aquele que usou de misericórdia para com ele.

Num gesto simples, o Cristo lhe observou:

- Então, vai e faze tu o mesmo.”

Chegados ao término da leitura, um telefone tilintou.

Minha mãe foi atender e compreendi para logo o que se passava.

Uma senhora jazia em estado grave e a amiga que suscitara a chamada pelo fio comunicou que o doente pedia o socorro de uma prece.

Minha mãe não teve duvidas.

Chamando o Papai Raul e dando-lhe ciência do problema, ambos, logo após, tomaram o carro na direção indicada.

Segui junto deles e pude ver a doente que se aproximava da agonia

Minha mãe e outras senhoras pediram a Misericórdia de Deus para a enferma e, embora se afastassem, entendi que o meu dever era permanecer ali na tarefa do auxilio.

Junto de Benfeitores que ali se mantinham, trabalhei todo à noite no aposento simples.

O dia amanheceu com melhoras positivas para a doente e, conquanto me sentisse cansado, reconheci que uma alegria diferente me nascia no coração.

Chorando de felicidade, reconhecia, por fim, que eu, que me decidira a transitar pela terra, procurando o dom sublime, encontrara-o ali, no gesto de minha mãe ao lado de meu pai Raul, compreendendo que o amor ao próximo que Jesus nos legou, sentido e praticado devidamente, é a única força que realmente nos concede a luz da paz por dentro do coração.



Francisco Cândido Xavier. Da obra: Presença de Luz. Ditado pelo Espírito Augusto Cezar.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 13 de Fevereiro de 2012, 11:11
                                                              VIVA JESUS!


             Bom-dia! queridos irmãos.

                     "Lei do Caminhão de Lixo"  
 
Um dia apanhei um taxi para o aeroporto.
Estávamos indo na faixa certa, quando de repente um carro preto saiu de repente do estacionamento na nossa frente.
O taxista travou bruscamente, deslizou e escapou de bater no outro carro, foi por um triz!
O motorista do outro carro sacudiu a cabeça e começou a gritar para nós nervosamente.
Mas o taxista apenas sorriu e acenou para ele, fazendo um sinal de positivo. E ele o fez de maneira bastante amigável.
Indignado perguntei-lhe: 'Porque é que você fez isso? Este cara quase arruína o seu carro, e quase nos manda para o hospital!'
Foi quando o motorista do taxi me ensinou o que eu agora chamo de: "A Lei do Caminhão de Lixo."
Ele explicou que muitas pessoas são como caminhões de lixo.
Andam por ai  carregadas de lixo, cheias de frustrações, cheias de raiva, traumas e desapontamentos.
À medida que suas pilhas de lixo crescem, elas precisam de um lugar para descarregar, e às vezes descarregam sobre nós.
Nunca tome isso como pessoal.
Isso não é problema seu! É dele!
Apenas sorria, acene, deseje-lhes sempre o bem, e vá em frente.
Não pegue o lixo de tais pessoas e nem o espalhe sobre outras pessoas no trabalho, EM CASA, ou nas ruas.
Fique tranquilo... respire E DEIXE O LIXEIRO PASSAR.
O princípio disso é que, "pessoas felizes não deixam os caminhões de lixo  estragarem o seu dia."
A vida é muito curta, não leve lixo consigo!
Limpe os sentimentos ruins, aborrecimentos do trabalho, picuinhas pessoais, ódio e frustações.
Ame as pessoas que o(a) tratam bem. E trate bem as que não o fazem.

A vida é dez por cento do que faz dela, e noventa por cento da maneira como a recebe!
 
Tenha um bom dia, e lembre-se:
 Livre-se dos lixos!

 
                ( autor desconhecido )




                                                                                       PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 14 de Fevereiro de 2012, 03:37
                                          (http://static.maniadescraps.com/imagens/turboscraps/terca/tercafeira01.gif) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5tYW5pYWRlc2NyYXBzLmNvbQ==)


 
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 14 de Fevereiro de 2012, 03:43
                                 (http://static.maniadescraps.com/imagens/turboscraps/anjos/anjo006.jpg) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5tYW5pYWRlc2NyYXBzLmNvbQ==)


 


Paz e amor



Referimo-nos, com freqüência, às dificuldades para que a paz se estabeleça, no relacionamento entre os homens.

Sabemos que o amor ao próximo, traduzindo ação na caridade é o caminho para semelhante conquista.

Ser-nos-á preciso, porém, impregnar a própria alma no bálsamo da compreensão, a fim de alcançá-la.

Recordemos que nenhum de nós – os espíritos ainda vinculados à evolução da Terra – estará sem alguma necessidade por atender.

Quando estendas as mãos no socorro aos companheiros em penúria material, não olvides doar entendimento àqueles outros que parecem desvairados na ambição destrutiva, esquecidos de que a fortuna é um dom de Deus para que a bênção do progresso geral alcance a vida comunitária.

Amparando aos doentes do corpo, com os recursos possíveis, não sonegues simpatia para com aqueles que deliram nas idéias da posse absoluta, desfrutando levianamente as bênçãos de Deus, como se Deus não existisse.

Ensina o caminho do bem aos corações ainda incultos, entretanto, não condenes os companheiros que trazem o cérebro iluminado pelo conhecimento superior, sem coragem de trilhá-lo.

Auxilia aos irmãos que se mostram avançados na quilometragem da idade física, às vezes, amargurados pela marginalização ou pelo abandono dos entes que mais amam, entretanto, ajuda como puderes àqueles outros que se encontram, ainda, no verde da juventude, sob o risco de queda em perigosos enganos.

Ampara os fortes, para que não esmoreçam nas boas obras e escora os fracos que perderam a confiança em Deus e em si mesmos.

Ajuda aos bons para que se façam melhores e inclui no teu pronto-socorro de oração aqueles que, por enquanto, se deixam marcar pela moléstia da crueldade.

Todos somos credores do auxílio uns dos outros. O ódio, em suas múltiplas variações, é a sombra que escraviza às algemas da expiação e do sofrimento milhões de criaturas terrestres.

Imaginemos a liberação como sendo o templo do amor ao próximo.

A porta de acesso a semelhante santuário tem o nome de serviço, mas não podemos esquecer que a compreensão é a chave.

Não comentes o mal para que o mal não se estenda, não te refiras à sombra para que a sombra não envolva o caminho.



Livro: Irmão - Psicografia de Francisco Cândido Xavier
Autor Emmanuel

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Ace em 14 de Fevereiro de 2012, 12:13
(https://fbcdn-sphotos-a.akamaihd.net/hphotos-ak-snc7/s720x720/421126_165118356936887_129903777125012_234193_601402825_n.jpg)



 :)


Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 21 de Fevereiro de 2012, 21:34
                                                                 VIVA JESUS!



           Boa-noite! queridos irmãos.

                  A Luz em Nossas Vidas

Foi um sonho, há muito tempo acalentado, esse de o homem poder viver num ambiente iluminado.

Em 1828, Thomas Alva Edison conseguiu, pela primeira vez, a lâmpada elétrica de filamento.

A partir desse momento, tudo se modificou na sociedade. Cinquenta anos depois, Joseph Swan patenteou a lâmpada incandescente, que passou a ser industrializada.

É inconcebível hoje, para nossa mentalidade, um mundo sem luz elétrica. Ficamos a pensar no que seria uma casa iluminada por tochas, por candelabros, por velas.

Pode ser muito romântico um jantar à luz de velas. Contudo, viver uma vida inteira tendo que ler, fazer os serviços domésticos, tratar de doentes, costurar utilizando-se de velas, de tochas, de lampiões, de lamparinas... Inconcebível!

A própria natureza nos fala da importância da luz porque nos dá, ao longo do dia, o brilho solar. Quando estamos vivendo sob o brilho do sol, complicado pensar na noite escura.

Quando estamos refletindo sobre a noite escura, temos a oportunidade de pensar no brilho do luar e nos beijos cintilantes das estrelas.

A luz é, em verdade, a grande mensagem do Criador diante das trevas que ainda empanam a vida humana.

Diz o Velho Testamento, no livro do Gênesis: E o Senhor fez a luz. Faça-se a luz. Fiat lux. E a luz se fez.

E Jesus de Nazaré afirmou sem rebuços: Eu sou a luz do mundo. Aquele que andar em mim, jamais conhecerá as trevas.

Naturalmente que a luz de que falava Jesus Cristo não era uma luz física. Ele falava de uma luz mental, de uma claridade espiritual, de algo que Ele viera trazer ao mundo para nos retirar das nossas sombras.

Sombras de ignorância, noites de maldade, escuridão dos tormentos. Então, Ele veio como um astro do dia, uma estrela de primeira magnitude, com essa coragem de dizer, em pleno período das sombras: Eu sou a luz do mundo.

Mas o Homem de Nazaré ainda propôs que nós também trabalhássemos por desenvolver a nossa própria claridade: Brilhe a vossa luz.

Jesus propõe que façamos brilhar a nossa própria luz, porque somos lucigênitos. Fomos criados, gerados pela luz de Deus.

Esse é um convite para que trabalhemos o quanto nos seja possível para sairmos das trevas do não saber, do não sentir, do não amar, do não viver.

Em outro momento, asseverou o Celeste Amigo: Quando os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz.

Os nossos olhos bons não são os olhos da face. É a nossa maneira de ver as coisas, nossa visão de mundo, nosso olhar sobre as pessoas.

Na medida em que formos misericordiosos, atenciosos, fraternos para com os outros e seus problemas, é natural que estaremos evoluindo, crescendo na direção do Altíssimo.

Todo o nosso ser espiritual, o nosso corpo espiritual, nosso corpo astral brilhará: Todo o teu corpo terá luz.

Todos os grandes gênios espirituais do mundo valorizaram a luz. Não é à toa que Siddhartha Gautama, o grande Buda, é chamado a luz da Ásia.

Por isto, quando Jesus afirma ser a Luz do mundo, Ele ultrapassa as dimensões de todas as terras, de todos os seres e Se mostra de fato como a Luz, Modelo e Guia para todos nós.


                  Redação do Momento Espírita




                                                                                               PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 28 de Fevereiro de 2012, 20:21
                                  (http://static.maniadescraps.com/imagens/cybergan38/boatarde/tarde056.gif) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5tYW5pYWRlc2NyYXBzLmNvbQ==)


 
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 28 de Fevereiro de 2012, 20:25
(http://i1108.photobucket.com/albums/h405/amykennedytaylor/Godgiveyoupeace.jpg)


Paz Indestrutível




“E a paz de Deus domina em vossos corações. . .” – PAULO. (Colossenses, 3:15.)


Na Terra, muitas vezes, terás o coração cercado:

de adversários gratuitos;

de criticas indébitas;

de acusações sem destino;

de pensamentos contraditórios;

de pedras da incompreensão;

de espinhos do sarcasmo;

de ataques e desentendimentos;

de complicações que não fizeste;

de tentações e problemas;

de processos obsessivos;

entretanto, guarda a serenidade e prossegue agindo na extensão do bem, porque, resguardando a consciência tranqüila, terás nos recessos da própria alma a paz de Cristo que ninguém destruirá.



Francisco Cândido Xavier - Livro Ceifa de Luz - Pelo Espírito Emmanuel
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Edgar j em 10 de Março de 2012, 09:59
FRUTOS
(Edgar Júnior)

Viajar na imensidão do universo
Para que dentro de nós, não continue imerso
O sentimento e conhecimento de igualdade
Perante a divina luz da criação
Depois de longas trilhas percorridas
Mergulhados nos assombros da ilusão
O amor vem como acalanto
E nos cobre com seu manto
A caminho da verdade
A razão
Agora emergidos
Percorremos rotas suaves traçadas com leveza
E com toda certeza vida pós vidas e outras virão
Somos todos frutos da mesma árvore
Plantada, adubada e regada com amor
Pelas mãos do Criador
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 06 de Abril de 2012, 20:06
                                                               VIVA JESUS!



         Boa-tarde! queridos irmãos.

                 O auxílio virá

O problema que te preocupa talvez te pareça excessivamente amargo ao coração. E tão amargo que talvez não possas comentá-lo, de pronto.

Às vezes, a sombra interior é tamanha que tens a idéia de haver perdido o próprio rumo.

Entretanto, não esmoreças. Abraça o dever que a vida te assinala.

Serve e ora. A prece te renovará energias. O trabalho te auxiliará.

Deus não nos abandona. Faze silêncio e não te queixes.

Alegra-te e espera, porque o Céu te socorrerá. Por meios que desconheces, Deus permanece agindo.

*         

O texto acima, de extrema simplicidade e igualmente de muita sabedoria, em poucas linhas, consegue transmitir o que muitos de nós precisamos nos momentos difíceis. Eu o tenho comigo, no bolso, há décadas. Tenho buscado o conforto das poucas linhas em vários momentos de dificuldades e apreensões.

Realmente há momentos em que os desafios se acumulam e não sabemos para que lado direcionamos as decisões ou mesmo o olhar e os passos.

E ter uma página assim, que nos estimula confiar e esperar, é sempre salutar.

Afinal precisamos mesmo trilhar caminhos de esperança e serenidade interior, por maior seja a tempestade exterior. E isto só se consegue com a convicção da ajuda que normalmente verte do Céu.

Utopia? Talvez muitos levem a abordagem para esse aspecto. Não me importo com opiniões sem fundamento. Prefiro estar ao lado dos que confiam e prosseguem.

E para que trazer uma página assim aos leitores de toda semana?

Justamente para falar ao coração daqueles que hoje, ou já há algum tempo, se encontram abatidos pelas provações, pelas dificuldades; daqueles que se sentem desprezados, abandonados, desnorteados, desestimulados.

Gostaria de dizer àqueles que já não sabem onde tatear para encontrar esperança, que levantem os olhos. Quando tudo se fecha para você, em todos os lados, é momento de olhar para cima, de buscar a ajuda sempre presente do Poder maior que governa a vida.

Nada, pois, de abatimento ou desesperança. Somos, os seres humanos, valiosos demais para sermos esquecidos. Não estamos entregues aqui ao acaso ou à indiferença. Esta pode até existir, mas é ação dos que ainda se perdem na ignorância da própria natureza. Somos, todos, seres muito amados!

E, se você pensar bem, relendo a última frase da mensagem, notará a realidade da afirmação. Basta raciocinar com ela. Sempre me apeguei a ela: Por meios que desconheces, Deus permanece agindo.

Sim, porque Ele é Providência para todos nós! É o Criador de todas as coisas. Sábio, Onipotente, Onipresente, Único, Eterno, Imutável, Imaterial e principalmente soberanamente Justo e Bom, atende seus filhos com igualdade e extremo amor.

As diferenças que encontramos sobre a Terra não se devem a Ele, mas à nossa condição, ainda imperfeita, que o tempo corrigirá.

Portanto, meu convite à alegria, à serenidade, à confiança, ao otimismo!

Confiar e Prosseguir, eis o lema!

A propósito, a mensagem transcrita encontra-se no livro Recados do Além, capítulo 49, edição IDEAL, e é de autoria de Emmanuel, através de Chico Xavier.

         Orson Peter  Carrara





                                                                                           PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 15 de Abril de 2012, 21:38
                                   (http://perolascraps.p.e.pic.centerblog.net/ef7wfm8h.gif) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovLyZxdW90O2h0dHA6Ly9wZXJvbGFzY3JhcHMuY2VudGVyYmxvZy5uZXQmcXVvdDs=)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: katiatog em 15 de Abril de 2012, 21:54

(http://i556.photobucket.com/albums/ss2/monikaneves/MINHAS%20GIFS/anjos.gif)



Paz em Ti



É muito importante a paz.

Governos a estabelecem fomentando guerras, gerando pressões, submetendo as vidas que se estiolam sob jugos implacáveis.

A paz é imposta, dessa forma, mediante a coação e, depois, negociada em gabinetes.

Vem de fora e aflige, porque é aparente.

Faz-se legal, mas nem sempre é moralizada.

Tem a aparência das águas patanosas, tranqüilas na superfície, asmáticas e mortíferas na parte submersa.

Assim se apresenta a paz do mundo, transitória, enganosa.

A paz legítima emerge do coração feliz e da mente que compreende, age e confia.

É realizada em clima de prece e de amor, porque, da consciência que se ilumina ante os impositivos das Leis Divinas, surge a harmonia que fomenta a dinâmica da vida realizadora.

Essa paz não se turba, é permanente. Não permite constrangimento, nem se faz imposta.

Cada homem a adquire a esforço pessoal, como coroamento da ação bem dirigida, objetivando os altos ideais.

Não basta, no entanto, programar e falar sobre a paz. Mas, visualizando-a, pensar em paz e agir com pacificação, exteriorizando-a de tal forma que ela se estabeleça onde estejas e com quem te encontres.

Seja a paz, na Terra, o teu anseio, em oração constante, que se transforme em realização operante como resposta de Deus.

Orando pela paz, esse sentimento te invade, e o amor, que de Deus se irradia, anula todo e qualquer conflito que te domine momentaneamente.

A paz em ti ajudará a produzir a paz no mundo.



Psicografia de Divaldo Pereira Franco. Livro: Filho de Deus. Pelo Espírito Joanna de Ângelis.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 17 de Junho de 2012, 23:43
ENSINAMENTOS E MOMENTOS COM CHICO XAVIER

No meu ponto de vista, a virtude mais difícil de ser posta em prática é a do perdão; perdoar exige um esforço de auto-superação muito grande... Emmanuel me diz que quem aprende a perdoar tem caminho livre pela frente. Creio que, por este motivo, a derradeira lição de Jesus para a Humanidade foi a do perdão!... Ele a deixou por último, esperando o momento em que pudesse exemplificá-la... É claro que Ele se referira ao perdão em diversas oportunidades, mas, na hora da cruz padecendo toda espécie de humilhação, o ensinamento de perdão foi gravado a fogo na consciência da Humanidade... Ninguém sofreu e perdoou como Ele!... O espírito que adquirir a virtude do perdão não achará dificuldade em mais nada; haja o que houver, aconteça o que acontecer, ele saberá administrar a sua vida...
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 08 de Julho de 2012, 16:33
                                                                     VIVA JESUS!




           Boa-tarde! queridos irmãos.



                  A Lágrima de Deus


   .Depois que Deus criou a Terra, convocou os mais importantes elementos que nela havia colocado, para  saber como cooperariam, no interesse da  grande harmonia planetária.

Chamou em primeiro lugar o Sol, e este pediu:
- Senhor! Quero ser a majestade do firmamento, que meu brilho e calor aqueçam e ilumine todos os planetas e o espaço ao meu redor. 
E assim foi feito.

Chamou o Mar, e este suplicou:
- Divino Saber! Quero com minha imensidão envolver toda a Terra; que os mistérios de minhas profundezas me tornem temido e respeitado por todos, e que meu bramido lembre ao homem o meu poder. 
E assim foi feito.

Chamou o Leão, e este rogou:
- Senhor! Que eu seja o mais imponente, o mais corajoso e o mais temido entre os animais da Selva e que até o homem se sinta frágil em meus domínios.
E assim foi feito.

Chamou o Homem, e este implorou:
- Senhor! Preciso de força, astúcia, inteligência e coragem para dominar sobre todas as criaturas, preservando minha espécie diante das agruras do planeta hostil, sobre o qual devo viver e trabalhar. 
E assim foi feito.

Então o Senhor chamou a mulher e perguntou-lhe como gostaria de contribuir para que a Obra de Deus resplandecesse na Terra. E esta respondeu:
- Senhor, dá-me a ternura com que eu possa responder à força; dá-me compreensão e tolerância para que eu possa ensinar o amor.  Permita-me, em Teu nome, servir a todas as criaturas com abnegação e humildade.

E o Criador, com um sorriso de contentamento que lhe disfarçava comovida lágrima, disse:
- Então, na Terra serás Mãe!

        José Arthur






                                                                                    PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 15 de Julho de 2012, 16:35
                                                                      VIVA JESUS!




         Boa-tarde! queridos irmãos.




                Não se deixe desestimular

 

No seu aprendizado diário, na caminhada necessária para a evolução, você encontra empeços variados ao longo do caminho, que parecem destinados a lhe desanimar no longo percurso.

Muitas vezes você encontra os chamados inimigos gratuitos, os amigos faladores que o deixam em situações difíceis.

Outras vezes se depara com enfermidades físicas, com as deficiências de caráter de tanta gente, o que lhe provoca profunda tristeza, pois são companheiros que não movem uma palha em seu favor, embora ocupem seu tempo sempre que encontram a mínima dificuldade.

Você tem à sua volta a inflação que cresce e os ganhos materiais que parecem não acompanhá-la, o que lhe faz pensar que quanto mais trabalha menos ganha e gasta mais.

Você costuma ver desmoronar os mais acalentados sonhos domésticos, sem se sentir no direito de fugir.

Desmoronam os anseios do cônjuge atencioso e afetuoso; dos filhos estudiosos, responsáveis, respeitosos; da família companheira capaz de suprir você de energias nas horas apertadas para o seu coração.

Como se não bastasse, ainda surge a indiferença que o faz sentir-se solitário no mundo, sem qualquer apoio ou sustentação moral.

Contudo, seja qual for a luta que lhe caiba, seja qual for o testemunho que tenha de enfrentar, não se deixe desestimular, não se permita o abatimento.

Você não é vítima da vida.

Encontra-se unicamente em processo de reeducação, tendo oportunidade de acertar-se com a vida que um dia desrespeitou em vários de seus aspectos.

Você que conhece Jesus, ou que um dia ouviu sobre a Lei de causa e efeito, deve raciocinar que o bem ou o mal semeado na vida, da vida será colhido, e o seu desconsolo ou o seu desalento em nada colaborará para a resolução dos seus problemas.

Você deverá, então, aprender a analisar melhor as situações pelas quais tenha que passar. Deverá aprender a perdoar, a compreender, a respeitar diferenças, a falar menos, a penetrar melhor as razões das coisas, a condenar menos, a ser mais indulgente.

O tempo implacável não pára. Assim, se você o aproveitar para aprender a crescer e ser feliz, ele o abençoará com expressiva claridade.

Caso o desperdice, recolhendo-se à maldição do desânimo ou à fuga, verdadeiramente terá lançado fora o mais expressivo tesouro que nos é oferecido pelo Criador, para que nos façamos ricos e felizes: o tempo.

Não se perca nas teias do desestímulo. Confie sempre em Deus, que lhe dá sempre o melhor, dando-lhe chances de brilhar e ser feliz.

* * *

Os obstáculos que surgem no seu caminho, não são para impedir seus passos, são desafios para serem superados.

Cada vez que você consegue vencer uma dificuldade, sai dela mais fortalecido e mais confiante.

Assim, não se deixe, jamais, desestimular em circunstância alguma, pois Deus confia no seu poder de vencer os impedimentos e vencer-se a si mesmo.



 

Autor:
Redação do Momento Espírita com base no cap. 10 do livro Para uso diário, pelo Espírito Joanes, ed. Fráter






                                                                                    PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 22 de Setembro de 2012, 12:10
                                                                 VIVA JESUS!




           Bom-dia! queridos irmãos.



                    Um Quarto de Hora



Quando tiveres um quarto de hora à disposição, reflete nos benefícios que podes espalhar.


Recorda o diálogo afetivo com que refaças o bom-ânimo de algum familiar, dentro da própria casa; das palavras de paz e amor que o amigo enfermo espera de tua presença; de auxiliar em alguma tarefa que te aguarde o esforço para a limpeza ou o reconforto do próprio lar; da conversação edificante com uma criança desprotegida que te conduzirá para a frente as sugestões de boa vontade; de estender algum adubo à essa ou aquela planta que se te faz útil; e do encontro amistoso, em que a tua opinião generosa consiga favorecer a solução do problema de alguém.


Quinze minutos sem compromisso são quinze opções na construção do bem.


Não nos esqueçamos de que a floresta se levantou de sementes quase invisíveis, de que o rio se forma das fontes pequeninas e de que a luz do Céu, em nós mesmos, começa de pequeninos raios de amor a se nos irradiarem do coração.


Meimei


Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Caridade, pelo Espírito Meimei.







                                                                                      PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Marli Pacheco em 23 de Setembro de 2012, 23:34
Apreendi com o Tempo

"Compreendi que para ser feliz basta querer...
Aprendi que o tempo cura,
Que a mágoa passa,
Que a decepção não mata,
Que o hoje é reflexo de ontem...
Compreendi que podemos chorar sem derramar lágrimas,
Que os verdadeiros amigos permanecem,
Que a dor fortalece,
Que vencer engrandece...
Aprendi que sonhar não é fantasiar,
Que a beleza não está no que vemos e sim no que sentimos,
Que o valor está na conquista...
Compreendi que as palavras têm força,
Que fazer é melhor do que falar,
Que o olhar não mente,
Que viver é aprender com os erros...
Aprendi que tudo depende da vontade...
Que o melhor é ser nós mesmos..."
Que o SEGREDO da vida é VIVER !!!


Autor desconhecido

Um super bj em todos os corações amigos e muita paz.
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: buscadorBSB em 15 de Dezembro de 2012, 13:52
Algumas das mensagens que estão na App Android https://play.google.com/store/apps/details?id=com.universalismocristico:

1- A Mensagem de Jesus é um código libertador de almas.
O estilo inconfundível de Jesus convida à reflexão e a um novo entendimento a cada leitura.
Por esse motivo, recomendamos que o Evangelho de Jesus seja lido diariamente, pois a cada nova fase de nossas vidas encontramos uma nova compreensão para as imorredouras palavras do inigualável Rabi da Galiléia.
Livro: A Nova Era.

2- O amor aos nossos semelhantes é o sol central em torno do qual todas as demais virtudes orbitam.
Livro: Universalimo Crístico Avançado

3- A harmonia e a felicidade jamais devem ser atacadas sob o pretexto de impormos as “nossas verdades”.
Lembra: a verdade é relativa, portanto podemos dizer que todos estão relativamente corretos dentro de seu nível de entendimento e evolução.
Livro: Universalimo Crístico - O Futuro das Religiões.

4- Os homens imprevidentes comprometem séculos de felicidade por apenas alguns anos de "vale tudo" no mundo físico.
Se os homens compreendessem que sessenta anos de vida digna correspondem a séculos de felicidade no mundo espiritual,
E que esses mesmos sessenta anos de vida desequilibrada correspondem a séculos de expiação nas trevas do mundo espiritual e mais longas reencarnações para corrigir os erros cometidos!
Meditemos sobre as palavras sempre sábias e sensatas do Cristo:
"A cada um será dado segundo as suas obras".
Livro: Sob o Signo de Aquário.

5- Como devemos nos libertar das influências dos obsessores espirituais?
Através da nossa reforma interior, modificando nossos atos e pensamentos para o caminho do amor e respeito ao nosso próximo.
Livro: Sob o Signo de Aquário.

Com essa App, você terá um ótima oportunidade para ter valiosos momentos de reflexão ao longo do seu dia, seja numa fila de banco ou supermercado, numa reunião chata do trabalho ou esperando uma consulta médica.

Segue uma descrição da App:

Mais de 200 mensagens universalistas, promovendo valiosos momentos de reflexão!
Se você está afim de receber mensagens universalistas / espirituais que te auxiliem nos momentos de dificuldade e promovam um pouco de reflexão, paz, consolo e conforto em seu coração, basta acessar essa aplicação.
Ela é composta por mais de 200 mensagens Universalistas (exibidas ao lado de seu respectivo livro) retiradas dos livros de Roger Bottini Paranhos e Hermes Trismegisto, com intuito de te proporcionar valiosos momentos de reflexão para o seu dia-a-dia.

Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 15 de Dezembro de 2012, 18:41
                                                                   VIVA JESUS!





                Boa-tarde! queridos irmãos.




                        Lutas na equipe



Qual ocorre na turma de escola, o atormentado momento da auscultação de valores chega sempre para a equipe de ação espiritual.

No estabelecimento de ensino, é o exame periódico das matérias professadas.

No grupo de realizações da alma é o tempo de provação a se definir por expressões diversas.

Perplexidade é desequilíbrio nos setores mais altos do ideal.

Laboriosa travessia de atoleiros do sentimento.

Verificação de pontos fracos.

Contagem de perdas e danos depois dos acidentes de natureza moral.

Chegada a ocasião perigosa, ouvem-se escapatórias apressadas:

- Não tenho culpa.

- Não é comigo.

- Estou fora.

- Nada sei.

A organização se converte para logo em viveiro de farpas magnéticas, conturbando e ferindo os próprios componentes.

Entretanto, é preciso contar com isso.

Construção exige marteladas.

Aprendizado pede demonstrações.

Obstáculo é o metro da resistência.

Tribulação é cadinho da fé.

Nem azedume, nem irritação.

No instante do testemunho, saibamos simplesmente reparar o caminho estragado e seguir adiante.

Hora de mais luz é também hora de mais trabalho para que a paz se estabeleça.

Imunizemos o grupo contra a perturbação, acusando a nós mesmos, acentuando a nossa responsabilidade e aprendendo com o fracasso.

Somos ainda no mundo Espíritos imperfeitos e, sem a dificuldade, de nenhum modo conseguiríamos segurança e autossuperação.

Convençamo-nos de que a crise é a mestra da experiência e sem experiência, em qualquer empresa edificante da Terra, é impossível melhorar e compreender, servir e perseverar


Do livro Educandário de luz, ditado por Espíritos diversos pelo médium Francisco Cândido Xavier.








                                                                                           PAZ, MUITA PAZ!



Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 18 de Janeiro de 2013, 12:26
                                                                   VIVA JESUS!





              Bom-dia! queridos irmãos.



                       



Eles são o seu refúgio. Dão-lhe “sabor” à vida.


Trazem alegria e paz.


Você se torna verdadeiramente feliz ao amar os outros.


Descobre neles uma “centelha divina”, igual a que atua em você. Sente que você e eles, no fundo, são uma só energia, um só Deus.


Gostando dos outros, sua vida transforma-se em completa liberdade.


Os seus dias são felizes.


Nada quebra o encanto do seu viver.


Apreciar as qualidades dos outros é a melhor maneira de gostar deles.




Lourival Lopes







                                                                                             PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 05 de Fevereiro de 2013, 00:21
                                                                   VIVA JESUS!




               Boa-noite! queridos irmãos.


                      Evangelho e Vida



No mundo de hoje, há boa vida e há vida boa.


Boa vida é bem-estar. Vida boa é estar bem.


Por isso, temos criaturas de boa vida e criaturas de vida boa. As primeiras servem a si mesmas. As segundas respiram no auxílio incessante aos outros.


A boa vida tem rastros de sombra. A vida boa apresenta marcas de luz.


A desordem favorece a boa vida. A ordem garante a vida boa.


Palavra enfeitada costuma escorar boa vida. Bom exemplo assegura vida boa.


Preguiça mora na boa vida. Trabalho brilha na vida boa.


Ignorância escurece a boa vida. Educação ilumina a vida boa.


Egoísmo alimenta a boa vida. Caridade enriquece a vida boa.


Indisciplina é objetivo da boa vida. Disciplina é roteiro da vida boa.


Vejamos as lições do Evangelho:


Madalena, obsidiada, perdera-se nos encantos da boa vida, mas encontrou em nosso Divino Mestre a necessária orientação para vida boa.


Zaqueu, afortunado, apegara-se em demasia às posses efêmeras da boa vida, entretanto, ao contato de Nosso Senhor, aprendeu como situar os próprios bens na direção da vida boa.


Judas, o discípulo invigilante, procurando a boa vida, entregou-se à deserção, e sentindo extrema dificuldade para voltar à vida boa, foi colhido pela loucura.


Simão Pedro, o apóstolo receoso tentando conservar a boa vida, instintivamente, negou o Divino Amigo por três vezes numa só noite, entretanto, regressando, prudente, à vida boa, abraçou o sacrifício pela própria ascensão, desde o dia de Pentecostes.


Pilatos, o juiz dúbio, interessado em desfrutar boa vida, lavou as mãos quanto ao destino do Excelso Benfeitor, adquirindo o arrependimento e o remorso que o distanciaram da vida boa.


Todos os que crucificaram Jesus pretendiam guardar-se nas ilusões da boa vida, no entanto, o Senhor preferiu morrer na cruz da extrema renúncia para ensinar-nos o caminho da vida boa.


Como é fácil observar, nas estradas terrestres, há muita gente de boa vida e pouca gente de vida boa, porque a boa vida obscurece a alma e a vida boa mantém a consciência acordada para o desempenho das próprias obrigações.


Estejamos alertas quanto à posição que escolhemos, porquanto, pelo tipo de nossa experiência diária, sabemos com segurança em que espécie de vida seguimos nós.




Scheilla (Espírito)


Psicografia de Francisco Cândido Xavier.






                                                                                                  PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 26 de Março de 2013, 14:20
                                                                   VIVA JESUS!





              Bom-dia! queridos irmãos.



                       Caminhando com Jesus

   

Segues, com o passo acelerado, o caminho que traçaste para ti;

Destemido, olhas ao teu redor, como que desafiando os que intentam seguir-te;

Sempre cauteloso, desvias-te das armadilhas que pressentes em torno de ti;

Se, por acaso, te chamam, evitas parar a fim de não te atrasares;

Segues, assim, confiante, apressado e improdutivo.

Experimenta diminuir a marcha acelerada, e deixa desafogar o olhar; abandona a posição defensiva em que te colocas.

Ampara o irmão que sofre bem ao teu lado; sê para ele o abençoado bordão, ao qual ele poderá arrimar-se.

É meritória a tua pressa em alcançar os nobres objetivos a que te propuseste, mas, hoje, em que a luz do Evangelho já clareia o teu caminho, não podes mais, ou não deves mais, seguir sozinho.

Seguir, sim, naturalmente, mas seguir com Jesus, olhando para os que estão à margem da vida, para auxiliá-los. Muitos já passaram por ti e te ajudaram; faze o mesmo.

Não cogites sobre atrasos, nem desperdices oportunidades. Os que caminham praticando o Bem, nunca se atrasam. Ao contrário, toda ação boa, praticada, gera, sem dúvida nenhuma, progresso evolutivo.

Almejas a reforma moral, assim como desejas alcançar a paz na Vida espiritual; pois, então, inicia pela ação construtiva do amor ao próximo.

A vida, construída em torno do amor, da caridade e da fé, é progresso ascencional na caminhada.

Os que andam apressados e indiferentes as necessidades do próximo, atrasam os planos de Deus para com eles.

Os que encontram Jesus e O amam, empreendem, de imediato, a modificação dos hábitos; aprendem a servir e anseiam auxiliar os sofredores.

A construção dessa nova perspectiva, dessa nova visão, deve ser a meta de todo cristão. Almejar apenas a reta de chegada é esquecer de caminhar, firme e constantemente.

Se temes as armadilhas do caminho, protege-se delas pela sólida aplicação do Evangelho. Divulga o que aprendeste, auxilia os que te estendem as mãos, e verás que Jesus, o divino peregrino, te acompanhará.

Confia n' Ele e segue sereno.

Lar Espírita Chico Xavier - Psicografado por Vera Cohim pelo Espírito Amélia







                                                                                        PAZ, MUITA PAZ!



Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 30 de Abril de 2013, 10:38
                                                                   VIVA JESUS!





               Bom-dia! queridos irmãos.





                        O Caminho da Paz



Dos grandes flagelos do mundo antigo, salientavam-se dez que rebaixavam a vida humana:


A barbárie, que perpetuava os desregramentos do instinto.


A fome, que atormentava o grupo tribal.


A peste, que dizimava populações.


O primitivismo, que irmanava o engenho do homem e a habilidade do castor.


A ignorância, que alentava as trevas do espírito.


O insulamento, que favorecia as ilusões do feudalismo.


A ociosidade, que categorizava o trabalho à conta de humilhação e penitência.


O cativeiro, que vendia homens livres nos mercados da escravidão.


A imundície, que relegava a residência terrestre ao nível dos brutos.


A guerra, que suprime a paz e justifica a crueldade e o crime entre as criaturas.


*


Veio a política e, instituindo vários sistemas de governo, anulou a barbárie.


Apareceu o comércio e, multiplicando as vias de transporte, dissipou a fome.


Surgiu a ciência, e exterminou a peste.


Eclodiu a indústria, e desfez o primitivismo.


Brilhou a imprensa, e proscreveu-se a ignorância.


Criaram-se o telégrafo sem fio e a navegação aérea, e acabou-se o insulamento.


Progrediram os princípios morais, e o trabalho fulgiu como estrela na dignidade humana, desacreditando a ociosidade.


Cresceu a educação espiritual, e aboliu-se o cativeiro.


Agigantou-se a higiene, e removeu-se a imundície.


Mas nem a política, nem o comércio, nem a ciência, nem a indústria, nem a imprensa, nem a aproximação entre os povos, nem a exaltação do trabalho, nem a evolução do direito individual e nem a higiene conseguem resolver o problema da paz, porquanto a guerra – monstro de mil faces que começa no egoísmo de cada um, que se corporifica na discórdia do lar e se prolonga na intolerância da fé, na vaidade da inteligência e no orgulho das raças, alimentando-se de sangue e lágrimas, violência e desespero, ódio e rapina, tão cruel entre as nações supercivilizadas do século 20, quanto já o era na corte obscurantista de Ramsés 2º – somente desaparecerá quando o Evangelho de Jesus iluminar o coração humano, fazendo que os habitantes da Terra se amem como irmãos.


É por isso que a Doutrina Espírita no-lo revela, atualmente, sob a luz da Verdade, fiel ao próprio Cristo que nos advertiu, convincente: – “Conhecereis a Verdade e a Verdade vos fará livres.”




Emmanuel
Do livro Religião dos Espíritos, de Francisco Cândido Xavier, pelo Espírito Emmanuel







     

                                                                                     PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 04 de Maio de 2013, 21:57
                                                                   VIVA JESUS!




                Boa-noite! queridos irmãos.




                        Paz e amor




Lembra os que passaram no mundo, antes de ti, agindo e auxiliando para que a vida se fizesse melhor.

Por outro lado, reflitamos que não restam senão cinzas daqueles outros que instalaram ódio e vingança em si mesmos, perseguindo os próprios irmãos… Esses transitaram nos caminhos terrestres disseminando viuvez e orfandade. Vestiram-se muitas vezes de ouro e púrpura, assinalando, porém, a retaguarda com as marcas infelizes do luto e da opressão. Foram considerados vencedores e, no entanto, desapareceram largando penúria e morte nos próprios passos.

Aqueles, porém, que te legaram o recanto acolhedor em que estagias no mundo, caminharam sofrendo e abençoando, desculpando e servindo. Considera tudo aquilo que possuis de bom e belo na própria alma e reconhecerás que as ideias mais elevadas te surgem da mente à maneira de fontes inspiradoras, jorrando diretrizes, através das memórias que te deixaram, semelhantes a mosaicos de luz…

Aqui, é a dedicação dos pais orientando-te os dias primeiros; ali, é a tolerância dos benfeitores que te apoiaram na escola; adiante, é o coração amigo que te deu a bênção do afeto por mensagem de segurança; mais adiante, é o amor de alguém que partiu para a Vida Maior hipotecando-te confiança e carinho; e, às vezes, mais além, é uma criança que te entregou o berço vazio, depois de pousar contigo por algum tempo, a doar-te, em beijos de ternura, os anseios da Vida Imperecível.

Não te aflijas pela obtenção de tarefas enormes. Agradece a todos os que te proporcionaram os testemunhos de paz e amor com que sonhas entretecer o futuro melhor e não esmoreças no trabalho de elevar e construir.

O Senhor não nos roga o impossível, mas espera sejamos, ainda hoje, a frase que reconforta, o silêncio que compreende, o abraço fraterno que levanta a coragem dos tristes ou o apoio dos que vagueiam ao desamparo.

Efetivamente, são ainda muito grandes as labaredas de inquietação que varrem a Terra. Observa, no entanto, que ninguém te reclama prodígios capazes de redimir o mundo de um instante para outro. E nem Deus nos pede espetáculos de grandeza. Onde estiveres, estende o tijolo do amor que possas oferecer ao edifício da paz e, a fim de extinguir o incêndio das aflições humanas, dá teu copo de água fria.


Do cap. 11 do livro Astronautas do Além, de autoria de Chico Xavier, J. Herculano Pires e Espíritos diversos.








                                                                                            PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 06 de Setembro de 2013, 22:24
                                                                   VIVA JESUS!




              Boa-noite! queridos irmãos.




                      Pergunte-me Mestre



Quando eu reclamo o que não recebo, pergunte-me se sei quanto não dou.

Quando eu me lamento porque sofro, pergunte-me quantas vezes eu faço sofrer.

Quando eu acuso a ignorância, pergunte-me se eu analiso meus próprios conhecimentos.

Quando eu condeno o erro, pergunte-me se eu sei o quanto erro.

Quando eu digo que sou amigo sincero, pergunte-me se analiso-me com sinceridade.

Quando eu me queixo da penúria, pergunte-me quanto possuo mais do que outros.

Quando eu critico o mundo, pergunte-me o que faço para melhorá-lo.

Quando eu sonho com o céu, pergunte-me quanto tento extinguir o inferno.

Quando eu me digo modesto, pergunte-me se tenho orgulho de parecer humilde.

Quando eu condeno o mal, pergunte-me se tenho procurado difundir o Bem.

Quando eu deploro a indiferença, pergunte-me se tenho semeado o amor.

Quando eu me aflijo com a pobreza, pergunte-me se tenho usado bem minhas riquezas.

Quando eu reclamo de espinhos, pergunte-me se tenho cultivado rosas.

Quando eu lamento as trevas, pergunte-me se tenho espalhado luz.

Quando eu me ocupo comigo mesmo, pergunte-me se tenho me preocupado com os outros.

Quando eu me sinto pequeno, pergunte-me se tenho procurado crescer.

Quando eu me queixo de solidão, pergunte-me se tenho procurado ser boa companhia.

Quando eu me revolto contra a doença, pergunte-me o que tenho feito pela saúde.

Quando eu almejo a concórdia, pergunte-me se tenho combatido a discórdia.

Quando eu me digo Seu servo, pergunte-me se tenho servido para alguma coisa.

Quando eu receber as suas perguntas, pergunte-me o que farei quando eu ouvir minhas próprias respostas.


Autor desconhecido









                                                                                                           PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 13 de Setembro de 2013, 13:34
                                                                    VIVA JESUS!




               Bom-dia! queridos irmãos.




                       Para pensar.




Lendo, mais uma vez, um livro de Rubem Alves, parei e pensei  sobre este trecho:


"Vocês já ouviram a música das folhas das árvores sacudidas pelo vento?  Já ouviram o canto de um sábia no meio da mata, ao entardecer?  O zumbido das abelhas em busca de flores?


A vida precisa do vazio, a lagarta dorme num vazio chamado casulo até se transformar em borboleta.  A música precisa de um vazio chamado silêncio para ser ouvida.  Um poema precisa do vazio da folha de papel em branco para ser escrito.  E as pessoas, para serem belas e amadas, precisam ter um vazio dentro delas.  A maioria acha o contrário, pensa que o bom é ser cheio.  Essas são as pessoas que se acham cheias de verdades e sabedoria e falam sem parar.  São umas chatas, quando não são autoritárias.  Bonitas são as pessoas que falam pouco e sabem escutar.  A essas pessoas é fácil amar.  Elas estão cheias de vazio.  E é no vazio da distância que vive a saudade ..."




E enquanto uma ou outra obra ao meu redor dispara alguma máquina que, além do barulho, afeta a rede de energia elétrica e, às vezes traz prejuízo, amolação, espera e ... silêncio.  Fico imaginando o quanto é agradável também este silêncio, este vazio que parece óbvio valer mais que o "cheio" do dia.


Há 150 anos um chefe índio dos Estados Unidos escreveu uma carta ao presidente daquele país falando sobre as cidades dos ditos civilizados. Disse ele:


"Não há lugar calmo nas cidades do homem branco.  Nenhum lugar para escutar o desabrochar das folhas na primavera ou o bater das asas de um inseto.  A barulheira ofende os ouvidos.  E o que resta da vida se um homem não pode escutar o choro solitário de um pássaro ou o coaxar dos sapos à volta de uma lagoa, à noite?"


             Beth/Lilás









                                                                                                      PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: Bianca Perucia em 14 de Setembro de 2013, 21:41
ouvir escutar Epístola de paulo aos Colossenses completo (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXFhbnQwTzVhLTlvIw==) :-* ;)
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 25 de Setembro de 2013, 13:24
                                                                   VIVA JESUS!




            Bom-dia! queridos irmãos.




                   Terapia para o estresse




A crença na vida futura, por conseqüência, na imortalidade do Espírito e na sua destinação gloriosa, constitui a mais adequada autoterapia preventiva em relação ao estresse, bem como para a sua superação.

Isto porque, ultrapassando os limites imediatistas da existência orgânica, essa convicção dilata a perspectiva de felicidade, demonstrando que, não sendo conseguida de imediato, sê-lo-á, sem dúvida, um passo à frente, em ração da dilatação do tempo e da realidade no Mais Além, facultando realizações contínuas, ricas de experiências negativas e positivas que definem o rumo da plenitude.

Mediante essa atitude mental e emocional surge a alegria, em face de demonstrar que a dificuldade de hoje é o prelúdio da conquista de amanhã, qual ocorre com a flor que se estiola para libertar o fruto e a semente que nela jazem adormecidos.

Ao invés de uma existência linear, que se inicia no berço e termina no túmulo, essa decorre da vida em si mesma, que é preexistente e sobrevivente à disjunção molecular, resultando em aprendizagem contínua, na qual sucedem-se êxitos e aparentes fracassos que culminam em conquistas insuperáveis.

Ninguém consegue atingir qualquer meta que delineie sem passar por acertos e erros, elegendo os processos favoráveis e eliminando aqueles equivocados, sem desanimar, insistindo até a realização dos seus objetivos.

Desse modo, a fé no futuro acalma as aflições momentâneas sem o apoio do conformismo doentio, porém, proporcionando a coragem para vencer os impositivos perturbadores da atualidade.

Essa postura impede a instalação da ansiedade, em considerando-se a grandiosidade do tempo sem o imediatismo da ilusão. Ao mesmo tempo, enseja uma planificação de largo porte, sem os incômodos da angústia ou da precipitação.

As tensões, nada obstante, apresentam-se inevitáveis, em razão do curso dos acontecimentos que não pode ser detido. Superada uma ocorrência, logo outra acerca-se, isto quando não se atropelam na velocidade dos fenômenos humanos.

A maneira, porém, como são analisadas para serem aceitas, respondem pela emoção com que são enfrentadas.

Quando o individuo se educa na compreensão dos deveres que abraça, deduz de imediato, quantos esforços devem ser envidados, a fim de que  se consumem com eficiência os resultados em pauta. Programa, então, como enfrentar cada fase, a forma de executar cada tarefa, evitando-se a fadiga excessiva, o desgaste emocional, a irritabilidade que decorrem normalmente, da indisciplina e da rebeldia no trato e na convivência com as demais pessoas, com os deveres assumidos.

Quando ocorrem situações estressantes que são normais, de imediato cabe-lhe a renovação de idéias, a mudança de realização, a busca do refúgio na prece renovadora, que robustece de energias psíquicas e emocionais, vitalizando os sistemas físico e psicológico, momentaneamente afetados.

O ser humano necessita do trabalho que o dignifica, mas também do repouso que lhe renova as forças e faculta-lhe reflexões para bom e compensador desempenho.

Desse modo, é impositivo para a preservação ou conquista da saúde, que se estabeleçam períodos para férias, para relaxamento emocional, para mudanças de atividades, para exercícios físicos liberadores das tensões orgânicas e psicológicas,  agilizando o corpo mediante caminhadas, massagens, natação com a mente liberada dos problemas constritores.

É justo que o ser humano não olvide dos limites da sua condição de reencarnado, portanto sob imposições do carro orgânico, evitando os sonhos de super-homem, que alguns se atribuem.

Musicoterapia e socorro fraternal ao próximo, representam igualmente recursos valiosos para que a pessoa desencarcere-se da carga tensional e experimente alegria de viver e de servir, sentindo-se útil.

Ioga e meditação, acupuntura e outros recursos valiosos, denominados alternativos contribuem eficazmente para o relax, a renovação das energias gastas.

Sempre quando alguém se oferece ao Bem, ei-lo tocado pelos eflúvios da saúde e da harmonia, auto-realizando-se e aos demais ajudando.

A busca da beleza, sob qualquer aspecto considerada, contribui para o retorno ao bem-estar, superando o estresse e a inquietação.

Apesar desses recursos, se o paciente permanecer em transtorno por estresse, não deve adiar a assistência do psicoterapeuta, a fim de evitar a instalação de problemas neuróticos mais graves.

Esforçar-se por viver com alegria em qualquer conjuntura é terapia preventiva e libertadora para os males do estresse.

 

FRANCO, Divaldo. Conflitos Existenciais.  Pelo Espírito Joanna de Ângelis.  Salvador BA, LEAL 2005. p. 187-189.








                                                                                                      PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 29 de Setembro de 2013, 15:09
                                                                   VIVA JESUS!





              Bom-dia! queridos irmãos.




                       A Vida Não Cessa


 
A vida não cessa. A vida é fonte eterna e a morte é o jogo escuro das ilusões.
O grande rio tem seu trajeto, antes do mar imenso. Copiando-lhe a expressão, a alma percorre igualmente caminhos variados e etapas diversas, também recebe afluentes de conhecimentos, aqui e ali, avoluma-se em expressão e purifica-se em qualidade, antes de encontrar o Oceano Eterno da Sabedoria.
Cerrar os olhos carnais constitui operação demasiadamente simples.
Permutar a roupagem física não decide o problema fundamental da iluminação, como a troca de vestidos nada tem que ver com as soluções profundas do destino e do ser.
Oh! Caminhos das almas, misteriosos caminhos do coração! É mister percorrer-vos, antes de tentar a suprema equação da Vida Eterna! É indispensável viver o vosso drama, conhecer-vos detalhe a detalhe, no longo processo do aperfeiçoamento espiritual!...
Seria extremamente infantil a crença de que o simples "baixar do pano" resolvesse transcendentes questões do Infinito.
Uma existência é um ato
Um corpo — uma veste
Um século — um dia
Um serviço — uma experiência
Um triunfo — uma aquisição
Uma morte — um sopro renovador.
Quantas existências, quantos corpos, quantos séculos, quantos serviços, quantos trunfos, quantas mortes necessitamos ainda?
E o letrado em filosofia religiosa fala de deliberações finais e posições definitivas'
Ai! por toda parte, os cultos em doutrina e os analfabetos do espirito!
É preciso muito esforço do homem para ingressar na academia do Evangelho do Cristo, ingresso que se verifica, quase sempre, de estranha maneira — ele só, na companhia do Mestre, efetuando o curso difícil, recebendo lições sem cátedras visíveis e ouvindo vastas dissertações sem palavras articuladas
Muito longa, portanto, nossa jornada laboriosa. Nosso esforço pobre quer traduzir apenas uma ideia dessa verdade fundamental. Grato, pois, meus amigos!
Manifestamo-nos, junto a vos outros, no anonimato que obedece à caridade fraternal A existência humana apresenta grande maioria de vasos frágeis, que não podem conter ainda toda a verdade. Aliás, não nos interessaria, agora, senão a experiência profunda, com os seus valores coletivos. Não atormentaremos alguém com a ideia da eternidade. Que os vasos se fortaleçam, em primeiro lugar. Forneceremos, somente, algumas ligeiras notícias ao espírito sequioso dos nossos irmãos na senda de realização espiritual, e que compreendem conosco que "o espírito sopra onde quer".
E, agora, amigos, que meus agradecimentos se calem no papel, recolhendo-se ao grande silêncio da simpatia e da gratidão. Atração e reconhecimento, amor e júbilo moram na alma. Crede que guardarei semelhantes valores comigo, a vosso respeito, no santuário do coração.
Que o Senhor nos abençoe.
 
Médium: Chico Xavier Autor: André Luiz









                                                                                                         PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 12 de Novembro de 2013, 14:02
                                                                   VIVA JESUS!




               Boa-tarde! queridos irmãos.






             
PÁGINA DO IRMÃO MAIS VELHO

 
 
            Auxilia ao teu filho, enquanto é tempo.
          A existência na Terra é a Vinha de Jesus, em que nascemos e renascemos.
*
          Quantos olvidam seus filhinhos, a pretexto de auxílio ao próximo, e acabam por fardos pesados a toda gente!
          Quantos se dizem portadores da caridade para o mundo e relegam o lar ao desespero e ao abandono?!...
*
          Não convertas o companheirismo inexperiente em ornamento inútil, na galeria da vaidade, nem lhe armes um cárcere no egoísmo, arrebatando-o à realidade, dentro da qual deve marchar em companhia de todos.
*
          Dá-lhe, sempre que possível, a bênção dos  recursos acadêmicos; contudo, antes disso, abre-lhe os tesouros da alma, para que não se iluda com as fantasias da inteligência quando procura agir sem Deus.
*
          Ensina-lhe a lição do trabalho, preparando-o simultaneamente na arte de ser útil, a fim de que não se transforme em alimária inconsciente.
*
          Os pais são os ourives da beleza interior.
*
          O buril do exemplo e a lâmpada sublime da bondade são os divinos instrumentos de tua obra.
*
          Não imponhas à formação juvenil os ídolos do dinheiro e da força.
*
          A bolsa farta de moedas, na alma vazia de educação, é roteiro seguro para a morte dos valores espirituais. O poder, sem amor, gera fantoches que a verdade destrói no momento preciso.
*
          Garante a infância e a juventude para a vida honrada e pacífica.
*
          Que seria do celeiro se o lavrador não preservasse a semente?
          Quem despreza o grelo frágil é indigno do fruto.
*
          Faze de teu filho o melhor amigo se desejas um continuador para os teus ideais.
*
          Que será de ti se depois de tua passagem pela carne não houver um cântico singelo de agradecimento endereçado ao teu Espírito, por parte daqueles que deves amar? Que recolherás na seara da vida, se não plantares o carinho e o respeito, a harmonia e a solidariedade, nem mesmo no pequenino canteiro doméstico?
*
          Não reproves a esmo. A tua segurança de hoje lança raízes na tolerância de teu pai e na doçura das mãos enrugadas e ternas de tua mãe.
*
          Esquece a cartilha escura da violência. Que seria de ti sem a paciência de algum velho amigo ou de algum mestre esquecido que te ensinaram a caminhar?
*
          O destino é um campo restituindo invariavelmente o que recebe.
*
          Ama teu filho e faze dele o teu confidente e companheiro. E, quanto puderes, com o teu entendimento e com o teu coração, auxilia-o, cada dia, para que te não falte a visão consoladora da noite estrelada na hora do teu repouso e para que te glorifiques, em plena luz, no instante bendito do sublime despertar.
 
(Francisco Cândido Xavier por Emmanuel. In: Trilha de Luz)









                                                                                           PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 15 de Novembro de 2013, 08:02
                                                                   VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.




                       EXTERIORIZANDO A PAZ



A paz se exterioriza nos olhos de quem aprendeu a arte de ser sincero consigo mesmo. A meta mais fácil do mundo para se alcançar é ser como somos. A mais difícil é ser como as outras pessoas gostariam que fôssemos. A serenidade interior é conquista de quem possui autolealdade.

A artemísia é uma planta balsâmica, de gosto amargo e utilizada como remédio. O sândalo é uma árvore de madeira resistente, de qual se extrai um óleo empregado em farmácia e perfumaria. Ambos são aromáticos e originários da Ásia, possuem algo em comum, mas tem utilidades completamente diferentes.

A natureza refuta a igualdade. Jamais foram encontradas duas flores idênticas; as semelhantes se modificam com o passar do tempo. Até as folhas de uma mesma árvore são desiguais, assim como variável é cada amanhecer.

Para desfrutarmos a paz verdadeira, precisamos entender que somos um núcleo de vida distinto; vivemos em comunidade, mas sobretudo com nós mesmos. Somente empregando de maneira responsável nossa capacidade de sentir, de raciocinar e de realizar, livre das interferências dos cegos instintos e dos laços de dependência, é que podemos nos apaziguar de modo essencial.

Não nos reportamos a isso para nos envaidecer ou diminuir os outros, e sim para que tenhamos mais consideração pelo nosso universo pessoal.

É preciso que nos perguntemos: quem escolhe o que penso e o que sinto? Quem determina como vou agir? Cabe-nos, portanto, o domínio de nossa vida, pois falsas identidades podem estar controlando-nos a ponto de desperdiçarmos energias imprescindíveis à nossa harmonia e segurança.

Dente-de-leão, no folclore da flora silvestre, significa vontade firme e lealdade aos próprios objetivos, por ser capaz de crescer em abundância em todos os períodos do ano, ou em qualquer campo ou terreno. Seu nome vem do francês, “dent-de-lion”. Essa flor amarelo-ouro apresenta como semente um talo de pelos brancos e sedosos que o vento dissemina com facilidade; por isso se reproduzem rapidamente.

Se você procura serenidade, assimile a linguagem de auto-fidelidade que lhe inspiram os dentes-de-leão e, ao mesmo tempo, liberte-se dessa reação exagerada aos desejos dos outros.

Visualize a tranquilidade dos ambientes campestres. O vislumbre de uma tarde em lindo campo florido fala de paz a seu coração e o alivia prolongadamente.

Sua memória está repleta dessas associações, que seu dia-a-dia inquieto e intranquilo deixa muitas vezes escondido em sua mente.

Paz é, acima de tudo, harmonia consigo mesmo; em seguida, com os outros. É harmonia com Deus e com a natureza. Paradoxo é almejar a paz e viver em discordância íntima.

A Excelsa Criação deu-lhe habilidade de realização através da natureza, assim como outorgou às plantas a capacidade de florescer. Nenhuma árvore de sândalo necessita que um botânico lhe diga como produzir a essência aromatizante. Se você quiser transluzir a paz, seja fiel ao que é, dando ao Planeta os frutos de sua própria natureza.

A verdade é que, por mais que você se esforce para ser justo e consciente, sempre haverá alguém que interpretará mal seus atos e atitudes. Ninguém consegue agradar a todos.

Confie em si mesmo, confie em Deus. Apenas Ele maneja os fios invisíveis e infinitos de toda existência humana.

Você encontrará a paz conscientizando-se de que cada um é uma ferramenta exclusiva e específica da natureza, circunstancialmente trabalhando na Terra sob o Comando Divino.


Lourdes Catherine, do livro Conviver e Melhorar, de Francisco do Espírito Santo Neto, pelos Espíritos Loudes Catherine e Batuíra.









                                                                                                         PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 30 de Janeiro de 2014, 10:39
                                                               VIVA JESUS!




             Bom-dia! queridos irmãos.




                    Verdade & paz

A riqueza não é necessária à felicidade
 

 “(...) Acalma-te, dá ritmo equilibrado aos teus interesses e encontrarás o filão de ouro que te conduzirá à felicidade.”  -   Joanna de Ângelis[1] 

Disse Jesus[2]: “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou: não vo-la dou como o mundo a dá”; “Conhecereis a Verdade e a Verdade vos libertará”. 

Enquanto nos mantivermos prisioneiros dos “valores” (leia-se: “desvalores”) do mundo, preferindo-os e preterindo os verdadeiros que são os valores espirituais, estaremos na condição de prisioneiros voluntários e escravos das nonadas que travam a nossa caminhada evolutiva...

Ninguém em sã consciência contrataria um jardineiro para cuidar das rosas fanadas que enfeitam uma jarra, negligenciando o jardim que ficaria exposto às pragas e às intempéries.

Pois bem, se figurarmos a jarra de flores como se fosse a vida material e o jardim como a vida espiritual, vamos observar que normalmente as criaturas estão focalizando toda a atenção na “jarra de flores” (vida material) em detrimento do “Jardim” (vida espiritual).

Jesus já ressaltou essa característica humana ao dizer para Marta, irmã de Lázaro, que ela estava se deixando afligir e envolver por muitas coisas, quando, na verdade, apenas uma era necessária. Portanto, será bom avaliarmos como estamos distribuindo o nosso tempo entre os cuidados dispensados à “jarra de flores” e ao “Jardim”, vez que aquelas são transitórias e perecerão, enquanto o “Jardim” é eterno. Até quando vamos valorizar o que perece em detrimento do que permanece?

Um Espírito protetor, Fénelon e Lacordaire se alinham para dizer: [3]

“(...) Quando considero a brevidade da vida, dolorosamente me impressiona a incessante preocupação de que é para vós objeto o bem-estar material, ao passo que tão pouca importância dais ao vosso aperfeiçoamento moral, a que pouco ou nenhum tempo consagrais e que, no entanto, é o que importa para a Eternidade. Dir-se-ia, diante da atividade que desenvolveis, tratar-se de uma questão do mais alto interesse para a Humanidade, quando não se trata, na maioria dos casos, senão de vos pordes em condições de satisfazer a necessidades exageradas, à vaidade, ou de vos entregardes a excessos. Que de penas, de amofinações, de tormentos cada um se impõe; que de noites de insônia, para aumentar haveres muitas vezes mais que suficientes! Insensatos! Credes, então, realmente, que vos serão levados em conta os cuidados e os esforços que despendeis movidos pelo egoísmo, pela cupidez ou pelo orgulho, enquanto negligenciais do vosso futuro, bem como dos deveres que a solidariedade fraterna impõe a todos os que gozam das vantagens da vida social? Unicamente no vosso corpo haveis pensado; seu bem-estar, seus prazeres foram o objeto exclusivo da vossa solicitude egoística. Por ele, que morre, desprezastes o vosso Espírito, que viverá sempre. Por isso mesmo, esse senhor tão animado e acariciado se tornou o vosso tirano; ele manda sobre o vosso Espírito, que se lhe constituiu escravo. Seria essa a finalidade da existência que Deus vos outorgou?

(...) Sendo o homem o depositário, o administrador dos bens que Deus lhe pôs nas mãos, contas severas lhe serão pedidas do emprego que lhes haja ele dado, em virtude do seu livre-arbítrio. O mau uso consiste em aplicá-los exclusivamente na sua satisfação pessoal; bom é o uso, ao contrário, todas as vezes que deles resulta um bem qualquer para outrem. O merecimento de cada um está na proporção do sacrifício que se impõe a si mesmo. (...) O vosso coração será o primeiro a dessedentar-se nessa fonte benfazeja; já nesta existência fruireis os inefáveis gozos da alma, em vez dos gozos materiais do egoísta, que produzem no coração o vazio.   

Nós nos devemos uns aos outros, e somente pela união sincera e fraternal entre os Espíritos e os encarnados será possível a regeneração. O amor aos bens terrenos constitui um dos mais fortes óbices ao vosso adiantamento moral e espiritual.             

(...) Nada vos pertence na Terra, nem sequer o vosso pobre corpo: a morte vos despoja dele, como de todos os bens materiais. Sois depositários e não proprietários, não vos iludais.

 (...) O desapego aos bens terrenos consiste em apreciá-los no seu justo valor, em saber servir-se deles em benefício dos outros e não apenas em benefício próprio, em não sacrificar por eles os interesses da vida futura, em perdê-los sem murmurar, caso apraza a Deus retirá-los.

  Sede, antes de tudo, submissos; confiai n`Aquele que, tendo-vos dado e tirado, pode novamente restituir-vos o que vos tirou. Resisti animosos ao abatimento, ao desespero, que vos paralisam as forças e quando Deus vos desferir um golpe, não esqueçais nunca que, ao lado da mais rude prova, coloca sempre uma consolação. Ponderai, sobretudo, que há bens infinitamente mais preciosos do que os da Terra e essa ideia vos ajudará a desprender-vos destes últimos.

A ninguém ordena o Senhor que se despoje do que possua, condenando-se a uma voluntária mendicidade, porquanto o que tal fizesse tornar-se-ia em carga para a sociedade. Proceder assim fora compreender mal o desprendimento dos bens terrenos. Diga, pois, aquele a cujas mãos venha o que no mundo se chama uma boa fortuna: Meu Deus, tu me destinaste um novo encargo; dá-me a força de desempenhá-lo segundo a Tua santa vontade.

Aí tendes, meus amigos, o que eu vos queria ensinar acerca do desprendimento dos bens terrenos. Resumirei o que expus, dizendo: Sabei contentar-vos com pouco. Se sois pobres, não invejeis os ricos, porquanto a riqueza não é necessária à felicidade. Se sois ricos, não esqueçais que os bens de que dispondes apenas vos estão confiados e que tendes de justificar o emprego que lhes derdes, como se prestásseis contas de uma tutela.  Não sejais depositário infiel, utilizando-os unicamente em satisfação do vosso orgulho e da vossa sensualidade”. 

Joanna de Ângelis nos concita a não adiarmos indefinidamente o nosso momento de entrega, o momento de nos colocarmos em relação com o melhor tesouro, vez que “aí estará o nosso coração”, conforme acentuou Jesus, facultando-nos ou não a felicidade.

E ainda diz mais a querida Mentora1: 

“A tua escala de valores necessita de uma avaliação, pois depositas muita importância em coisas materiais. Acalmas-te por um momento e já noutro retornam a incerteza e a insatisfação. A ânsia de querer mais e o veemente desejo de abarcar tudo te exaurem os nervos, e o equilíbrio bate em retirada.

Os tesouros valem o preço que lhes atribuis. Nenhum deles preenche o espaço da saudade de um ser amado ou traz o amor legítimo de alguém ao coração solitário.

Toda busca da Verdade, para legitimar-se, deve ser fundamentada na paz, pois a pressa responde pela imperfeição de qualquer obra quanto à indolência pela demora da realização. Assim, acalma-te, dá ritmo equilibrado aos teus interesses e encontrarás o filão de ouro que te conduzirá à felicidade.  Jesus já veio ter contigo e deixou-te precioso legado, que ainda não conheces.

Ao Mahatma Gandhi bastou o “sermão da montanha” para completar-lhe a preciosa e missionária existência de homem de fé e ação.

Já o leste, meditando e aplicando-lhe os conceitos no dia-a-dia? Reavalia, pois, a tua existência, porque, talvez, sem aviso prévio, a morte chegue à tua porta, e, sem pedir licença, informe que está na hora do retorno. Como seguirás?                                                               




[1] - FRANCO, Divaldo. Momentos de Meditação.  2. ed. Salvador: LEAL, 1996, cap. 15.


[2] - Jo., 14:27 e 8:32.


[3] - KARDEC, Allan. O Evangelho seg. o Espiritismo. 125. ed. Rio [de Janeiro]: FEB, 2006, cap. XVI, itens 12 a 14.



               Rogerio Coelho









                                                                                         PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 08 de Maio de 2014, 12:03
                                                          VIVA JESUS!




            Bom-dia! queridos irmãos.



                   Serviço e Migalha




                   
     Encontrarás nas trilhas da beneficência quem se refira às grandes obras, gigantescas e impecáveis, desprezando a migalha que possas estender em benefício dos semelhantes.
        Indubitavelmente, chegaremos um dia, na Terra, à consolidação de instituições benemerentes, ciclópicas e perfeitas, nas quais ciência e a fé, o progresso e a ternura humana se unam em sintonia para materializarem os preceitos de Jesus, apagando do dicionário terrestre certas palavras-pesadelo, como sejam "penúria", "guerra", violência" e "opressão".
                Entretanto, não consideres ninharia o diminuto auxílio que alguém consiga providenciar, a favor de alguém.
        Qual acontece nos planos da natureza, onde a semente é o traço de ligação entre a plantação e a colheita, nas esferas do Espírito a migalha é o agente intermediário entre o sonho e a realização.
Onde o sábio que houvesse iniciado o caminho da cultura, sem as letras do alfabeto, ou o gênio musical que atingisse a culminância artística, sem se haver disposto a começar a própria cultura pelas sete notas?
O prato de alimento que ofereces será talvez o recurso providencial que impedirá a queda desse ou daquele companheiro, na curva descendente para a enfermidade irreversível,
e a alegria que proporcionas a uma criança pode criar nela a inspiração do bem para a vida inteira.
Por outro lado, há doentes que, embora garantidos no campo econômico pela base de milhões, apenas se aliviam com o apoio de um comprimido salvador,
e criaturas outras que, apesar de guardarem posses imensas, a fim de serem realmente felizes tão-somente esperam algumas poucas palavras de afeto e entendimento daqueles a quem mais amam.
        Não desprezes o pouco que se possa fazer pela felicidade dos semelhantes, recordando que mais vale um pão nas horas de necessidade e carência que um banquete nos dias de saciedade e vitória.
        Se não podes entender o maravilhoso serviço que se atribui à migalha, medita nas lições incessantes da vida. E compreenderás, por fim, que a estrela mais fascinante do firmamento, conquanto se revele como sendo um espetáculo do Divino poder, nas trevas da noite não consegue penetrar a choupana isolada onde um coração de mãe suplica pela presença de Deus e aí desempenhar a bendita missão de uma vela.


              Livro: "Rumo Certo", de Emmanuel, pelo Médium Chico Xavier









                                                                                      PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 27 de Maio de 2014, 11:20
                                                           VIVA JESUS!




            Bom-dia! queridos irmãos.




                   Louvor a Deus




Ó Deus!

Tu és a Luz do Universo, a maior energia que existe, a substância de todo bem.

Nesta hora, venho expressar o meu louvor à Tua grandeza. Tudo criaste, desde as estrelas colossais até os mais ínfimos seres.

A Tua vibração, infinitamente boa, penetra todo o meu ser; vasculha, sustenta, harmoniza os meus mais íntimos pensamentos e sentimentos.

Não estou aqui para Te pedir coisa alguma material, porque conheces as minhas necessidades, até as pequeninas que eu mesmo desconheço.

Vim para louvar a Tua infinita bondade, Tua luz, Teu poder que reconheço estarem, também, implantados no santuário da minha consciência.

Guia, Pai, os meus pensamentos, abençoa as minhas mãos, levanta os horizontes do meu pensamento, ilumina a minha alma, abre-me a esperança da vida melhor.

Obrigado! Obrigado!


Lourival Lopes

Do livro “Preces do Coração”, de Lourival Lopes.









                                                                                     PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 11 de Junho de 2014, 17:12
                                                           VIVA JESUS!




            Boa-tarde! queridos irmãos.



                   No justo momento



                   No justo momento em que: O fracasso lhe atropele o carro da esperança; O apoio habitual lhe falte à existência; A ventania da advertência lhe açoite o Espírito; A aflição se lhe intrometa nos passos; A tristeza lhe empane os horizontes; A solidão lhe venha fazer companhia; No momento justo, enfim, em que a crise ou a angústia, a sombra ou a tribulação se lhe façam mais difíceis de suportar, não chore e nem esmoreça. A água pura a fim de manter-se pura é servida em taça vazia. A treva da meia-noite é a ocasião em que o tempo dá sinal de partida para nova alvorada. Por maior a dificuldade, jamais desanime. O seu pior momento na vida é sempre o instante de melhorar.
Albino Teixeira








                                                                                   PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 13 de Junho de 2014, 11:16
                                                          VIVA JESUS!



            Bom-dia! queridos irmãos.



                    Cair em Tentação




                   
O êxito dos falsos profetas em nossa vida, surge na proporção de falsidade que ainda abrigamos em nosso próprio espírito.
        O ouro tenta o homem mas não move o interesse do corvo. Os detritos atraem o corvo mas apenas provocam a repugnância do homem.
        Somos tentados invariavelmente de acordo com a nossa própria natureza.
        A perturbação não lançaria raízes no solo de nossa alma, se aí não encontrasse terreno adequado.
        Não nos libertaremos, assim, das forças enganadoras que nos cercam, sem a nossa própria libertação dos interesses inferiores.
        O ouvido que oferece asilo à calúnia, é cultor da maledicência.
        A boca que se detém na resposta ao insulto, naturalmente estima a produção verbal de crueldade e sarcasmo.
Quem muito se especializa na contemplação do charco, traz o pântano dentro de si.
Quem se consagra sistematicamente à fuga do próprio dever, aceita a comunhão com criaturas indisciplinadas como se convivesse com mártires e heróis.
Quem apenas possui visão para a crítica, encontra prazer com os censores inveterados e com os incuráveis pessimistas que somente identificam a treva ao redor dos próprios passos.
        Tenhamos cautela em nós mesmos, a fim de que a nossa defensiva contra a mentira e contra a ilusão funcione, eficiente.
        Não seríamos procurados pelos adversários da Luz se não cultivássemos a sombra.
        Jamais ouviríamos o apelo às nossas vaidades se não vivêssemos reclamando o envenenado licor da lisonja ao nosso próprio "eu" enfermiço.
        Procuremos as situações e os acontecimentos, as criaturas e as cousas pelo bem que possam produzir, nunca pelo estímulo ao nosso personalismo desregrado, e os problemas da tentação degradante estarão resolvidos em nossa marcha.
        "Á árvore é conhecida pelos frutos" ensina o Senhor, e seremos queridos e admirados pelos espíritos que nos rodeiam através de nossos próprios pensamentos e através de nossas próprias obras.
        Sejamos fiéis ao Senhor, na prática do amor puro, em qualquer confissão religiosa a que nos afeiçoemos e as forças infiéis à verdade não encontrarão base em nossa vida, de vez que a Vontade Divina, e não o nosso capricho, será então a luz santificadora de nossos próprios corações.


Livro: "Saudação do Natal", de Emmanuel, pelo Médium Chico Xavier









                                                                                       PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 16 de Julho de 2014, 14:19
                                                          VIVA JESUS!




             Bom-dia! queridos irmãos.




                    Tua Gratidão


Há quem traduza a gratidão através do estilo bombástico das palavras, da eloquência dos discursos, dos gestos comovedores que todos tomam conhecimento.

Passam como pessoas reconhecidas, portadoras de méritos e sentimentos comentados. Todavia, tão logo as coisas mudam de rumo e os acontecimentos deixam de atender-lhes aos interesses imediatos, ei-las desiludidas, deprimidas, frustradas.

A vida é um hino de louvor a Deus, um poema de beleza, convite perene à gratidão.
Por isso, há somente razões para o agradecimento e bem poucas necessidades para solicitações.

Seja a tua, a gratidão silenciosa, que opera no bem, porque este é o estímulo constante da tua existência.

A fidelidade aos compromissos nobres, aos quais aderiste, espalhando ondas de otimismo e de esperança; a atitude paciente e bondosa ao lado daqueles que se desequilibraram e sentem-se a sós; a prece ungida de amor, em favor dos enfermos, dos inquietos e dos adversários; a perseverança nas ações relevantes quando outros desertaram; o clima mental de fé e de união com tudo e todos, sejam as maneiras de expressares gratidão a Deus e à Vida pela honra de estares consciente da tua existência e presença no Universo.

A tua gratidão seja o amor que se expande e mimetiza a todos quantos se acerquem de ti, experimentando a dita de viver.


Joanna de Ângelis

Psicografia de Divaldo Pereira Franco









                                                                                           PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 21 de Agosto de 2014, 01:56
                                                          VIVA JESUS!




             Boa-noite! queridos irmãos.




                    No Tesouro das Horas



Meus amigos, em nossas reuniões do Espiritismo Evangélico, não nos esqueçamos da boa vontade e da cooperação.

Quinze minutos de amparo fraternal, através da conversação educativa, representam valioso tempo na construção do bem.

Os orientadores da Vida Maior não se expressam junto de nós exclusivamente através da máquina mediúnica, especializada em suas funções técnicas.

Mais que isso, aproximam-se de nossa expressão verbalística e tomam-nos a palavra por fio de transmissão de ensinamentos preciosos ou por veículo de medicação eficiente aos que nos acompanham detendo problemas mais asfixiantes que os nossos.

Uma frase amiga...

Um trecho de leitura edificante...

Um apontamento consolador...

O relato de uma experiência construtiva...

Tudo isso é recurso no levantamento do Reino de Deus que lutamos por alcançar.

Abstenhamo-no de converter as nossas reuniões em congressos de fadiga e expectação inoperante.

É possível materializar em nossos agrupamentos de oração o mais seguro aprendizado com o Divino Mestre, através da palavra bem conduzida.

Um quarto de hora é inestimável para Deus.

É preciso não perdê-lo em divagações inúteis, em suspiros de cansaço, em aflição injusta ou em ociosidade incompatível com a nossa fé.

Todos podemos dar.

Esta é a primordial revelação do amor que nos rege os destinos.

Comecemos a concretização da caridade, dando ao próximo algo de nossa esperança, de nosso trabalho ou de nossa cultura, em forma de notícias de nosso mundo interior, ainda em processo de adaptação ao Evangelho.

Cada assembleia espírita-cristã é acompanhada de corações sequiosos de reconforto e de luz.

Desencarnados e encarnados, em obstáculos escuros na própria vida, esperam de nós o socorro providencial que uma simples frase, muitas vezes, pode realmente estabelecer.

Recordemos, desta forma, o tesouro dos minutos e aproveitemo-lo.

Nós sempre somos tão pródigos nos comentários puramente humanos, em torno da ignorância e da penúria que nos rodeiam, mas podemos modificar o impulso de nossa fertilidade mental no rumo do bem, mobilizando a palavra para a edificação de todos.


Emmanuel

Do livro Bênçãos de Amor, de Francisco Cândido Xavier.









                                                                                         PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 22 de Outubro de 2014, 14:38
                                                               VIVA JESUS!




             Bom-dia! queridos irmãos.



                     O roteiro para a felicidade está nas mensagens deixadas por Jesus




                     Todos nós queremos encontrar a felicidade e o roteiro para isso esta nas palavras de Jesus, nos diz o educador carioca Marcus De Mário, na palestra Terapia do Evangelho para uma vida feliz, na segunda noite da 62ª. Semana Espírita de Santos, na Associação Espírita Jesus e a Caridade. Realizado pela União das Sociedades Espíritas (USE) Intermunicipal de Santos, o evento tem como tema central “A vivência no Evangelho, o antídoto para a obsessão”, neste ano em que se comemora o sesquicentenário da publicação de O Evangelho Segundo o Espiritismo, de Allan Kardec. A noitada foi ainda harmonizada pelo Coral Nalaya, do Grupo Espírita Trabalho, Amor e Luz (Getal).
            O palestrante completa dizendo que já há mais de 2000 anos, a humanidade conhece os ensinamentos de Jesus, mas, que a despeito disso ainda não conseguiu alcançar a felicidade. Isso, muito provavelmente, por não seguir à risca as orientações do Mestre. Diz De Mário que para frases como amai-vos uns aos outros e a cada um será dado conforme suas obras, o homem sacou o ponto final e inseriu uma virgula, para justificar suas faltas, muitas vezes atribuindo a outrem a culpa por seus erros.
            Esquecemos, assim como Judeus e Romanos, que não compreenderam Jesus, que temos que nos amar para evoluirmos. Viver em paz é muito melhor. É melhor viver assim do que viver em conflito. Mas, para tal é preciso compreender o outro, sentir o outro.
            Tirando lições do Evangelho de Jesus, aprendemos a amar. O amor é um sentimento que deve sensibilizar; deve nos tocar; deve nos levar a ouvir; deve ser exercitado dia após dia, pois o amor contagia, o amor transforma. O amor se manifesta na solidariedade, na humildade e na fraternidade.
            O mundo clama por paz, amor e entendimento. Tudo isso é encontrado nas lições do Evangelho de Jesus. O Espiritismo surgiu com a finalidade de promover a transformação moral da humanidade. Uma transformação que se dá através da reforma íntima.
            As lições do Evangelho não se encontram perdidas no tempo e no espaço. As mensagens deixadas por Jesus nos levam pelo caminho da transformação moral e social. Jesus é o exemplo a ser seguido. O exemplo éo que realiza, o exemplo é o que transforma.
            O mundo não está pior do que antes. Temos a Lei de Evolução, a Lei de Progresso. O mundo está melhorando, está em evolução, está progredindo. E a Lei de Amor resume todo o ensinamento de Jesus. Quanto mais amor, mais sentimento.
            Segundo Emmanuel, somos portadores de duas asas que nos levam à evolução, Uma é a inteligência, a outra, o sentimento. Nem sempre conseguimos ser amorosos, nem sempre distribuímos amor, mas devemos nos esforçar para que isso ocorra. Nossa evolução depende basicamente disso.
            Não basta semear idéias, é preciso concretizá-las. No relacionamento interpessoal, o Evangelho nos dá quatro ferramentas: diálogo, tolerância, compreensão e auxílio.
            Amar e não se sentir ofendido esse é o verdadeiro espírito da mensagem do Evangelho. Devemos perdoar as ofensas através do amor. Diante de todas as situações, devemos nos perguntar o que Jesus faria? O bem só é o bem quando faz bem a todos.


            Marcus De Mario









                                                                                                       PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 06 de Novembro de 2014, 19:59
                                                              VIVA JESUS!



              Boa-noite! queridos irmãos.




                    O guarda-chuva amarelo



Amélie está de mau humor. Isso é raro. Raro como quatro dias de sol seguidos em minha cidade.

Amélie é sempre sol, mas hoje enxergo uma pequena nuvem, dessas de desenho animado, sobre sua cabeça.

Amélie está indo para a escola. Chove. Chuva fina e gelada.

Paro o carro. Agora vem a hora mais difícil. Acho que a despedida não vai ser fácil dessa vez – na maioria das vezes é. Fico torcendo para que venha alguém bem sorridente para buscá-la.

As professoras e assistentes que vêm apanhá-la são sempre muito simpáticas. Lá vem uma. E, além do sorriso, ela carrega em sua mão direita algo que vai mudar nossas vidas, minha e de Amélie, para sempre: um guarda-chuva amarelo.

Sim, é isso mesmo, um simples guarda-chuva de cor amarela.

Não é um amarelo qualquer, apagado. Não é amarelo-ouro. Não é amarelo-canário. Não é amarelo-limão. Não sei descrever. Procuro palavras, adjetivos, dicionário. Quem sabe: amarelo-sol. Inventei.

Olho Amélie pelo espelho e a mudança de semblante é espantosa. Emocionou-me. Ela se apaixonou por ele. Tudo ao redor parece ter perdido significado, apagando-se. O centro das atenções agora é o guarda-chuva amarelo.

Enquanto a moça se aproxima com aquele objeto amarelo reluzente maravilhoso, Amélie abre um sorriso lindo, sorriso de quem vai ganhar algo que sempre quis e nunca soube que quisesse. Sorriso de realização!

A moça está me oferecendo esta coisa linda e amarela! – deve ter pensado ela.

Preciso dizer que Amélie esqueceu que tinha pai naquele instante?

Pois é… Lá foi ela no colo da professora, radiante, sorriso aberto, segurando com firmeza a haste prateada, desfilando, encantada, entre todas as pessoas e crianças com seu guarda-chuva amarelo-sol.

Seu dia não foi o mesmo depois daquele encontro. Ela soube curtir o momento de forma intensa, deixando de lado o mau humor, o sono, e seja lá o que fosse que a estivesse chateando. Foi como se o presente a tivesse lembrado de algo bom, algo que ela tivesse, momentaneamente esquecido.

Contudo, ainda vi algo mais, que me fez pensar que talvez aquele não fosse um guarda-chuva qualquer, fosse, quem, sabe, uma sombrinha com poderes mágicos.

A claridade do dia – que era pouca, mas resistia – passava pela transparência da cúpula do guarda-chuva e iluminava minha filha com uma luz dourada tão intensa que não pude deixar de notar e admirar.

Confesso que não sei ao certo se foi Amélie que fez sol debaixo do guarda-chuva, ou se foi a luz que se fez amarela ao passar pelo tecido dessa cor. A verdade é que ali, onde ela estava, o sol brilhava.

E lá foi ela, fazendo sol debaixo do guarda-chuva num dia feio de inverno…

*   *   *

Nossa vida não é apenas repleta de aflições, mas também cheia de guarda-chuvas amarelos. Há sempre um braço nos estendendo um por aí… Salvam nosso dia quase sem querer.

Falta-nos, quem sabe, a sensibilidade para percebê-los. Para nós um guarda-chuva é apenas um guarda-chuva.

A vida é tão cheia de imaginação! É tão cheia de opções, de possibilidades… De pequenas felicidades certas!

Enxergar beleza nessas pequenas coisas é uma arte… A arte de ser feliz.

Sei que um dia vamos deixar de dizer que essas coisas são pequenas…

Amélie é pequena. Tem dois anos.

Amélie é um dos meus guarda-chuvas amarelos.

Faça sol ou tempestade, não saio mais de casa sem ele.

Redação do Momento Espírita.









                                                                                                   PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 11 de Novembro de 2014, 09:07
                                                              VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.




                      SIGA FELIZ



Viva em paz com a sua consciência...
Sempre que você se compare com alguém, evite orgulho e desprezo, reconhecendo que em todos os lugares existem criaturas, acima ou abaixo de sua posição.
Consagre-se ao trabalho que abraçou realizando com ele o melhor que você possa, no apoio ao bem comum.
Trate o seu corpo na condição de primoroso instrumento, ao qual se deve a maior atenção no desempenho da própria tarefa.
Ainda que se veja sob graves ofensas, não guarde ressentimento, observando que somos todos, os espíritos em evolução na Terra, suscetíveis de errar.
Cultive sinceridade com bondade para que a franqueza agressiva não lhe estrague belos momentos no mundo.
Procure companhias que lhe possam doar melhoria de espírito e nobreza de sentimentos.
Converse humanizando ou elevando aquilo que se fala.
Não exija da vida aquilo que a vida ainda não lhe deu, mas siga em frente no esforço de merecer a realização dos seus ideais.
E, trabalhando e servindo sempre você obterá prodígios, no tempo, com a bênção de Deus.
ANDRÉ LUIZ
(Do livro “Momentos de Ouro”, Francisco C. Xavier)










                                                                                                  PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da PazS
Enviado por: dOM JORGE em 20 de Novembro de 2014, 18:05
                                                                   VIVA JESUS!




               Boa-tarde! queridos irmãos.




                     SOLIDÃO



“O presidente, porém, disse: - mas, que mal fez ele? E eles mais clamavam, dizendo: - seja crucificado.” (Mt, 27:23)

À medida que te elevas, monte acima, no desempenho do próprio dever, experimentas a solidão dos cimos e incomensurável tristeza te constringe a alma sensível...

Onde se encontram os que sorriram contigo no parque primaveril da primeira mocidade? Onde pousam os corações que te buscavam o aconchego nas horas de fantasia? Onde se acolhem quantos te partilhavam o pão e o sonho, nas aventuras ridentes do início?

Certo, ficaram...

Ficaram no vale, voejando em círculo estreito, à maneira das borboletas douradas, que se esfacelam ao primeiro contacto da menor chama de luz que se lhes descortine à frente.

Em torno de ti, a claridade, mas também o silêncio...

Dentro de ti, a felicidade de saber, mas igualmente a dor de não seres compreendido...

Tua voz grita sem eco e o teu anseio se alonga em vão.

Entretanto, se realmente sobes, que ouvidos te poderiam escutar a grande distância e que coração faminto de calor do vale se abalançaria a entender, de pronto, os teus ideais de altura?

Choras, indagas e sofres...

Contudo, que espécie de renascimento não será doloroso?

A ave, para libertar-se, destrói o berço da casca em que se formou, e a semente, para produzir, sofre a dilaceração na cova desconhecida.

A solidão com o serviço aos semelhantes gera a grandeza.

A rocha que sustenta a planície costuma viver isolada e o Sol que alimenta o mundo inteiro brilha sozinho.

Não te canses de aprender a ciência da elevação.

Lembra-te do Senhor, que escalou o Calvário, de cruz aos ombros feridos. Ninguém o seguiu na morte afrontosa, à exceção de dois malfeitores, constrangidos à punição, em obediência à justiça.

Recorda-te dele e segue...

Não relaciones os bens que já espalhaste.

Confia no Infinito Bem que te aguarda.

Não esperes pelos outros, na marcha de sacrifício e engrandecimento. E não olvides que, pelo ministério da redenção que exerceu para todas as criaturas, o Divino Amigo dos Homens não somente viveu, lutou e sofreu sozinho, mas também foi perseguido e crucificado.



EMMANUEL
 (Do livro "Fonte Viva", cap. 70 – psicografado por F. C. Xavier)









                                                                                                           PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 02 de Janeiro de 2015, 10:45
                                                          VIVA JESUS!




            Bom-dia! queridos irmãos.




                  Basta Pouco



"Disse-lhe Judas: Senhor, donde vem que te hás de manifestar a nós e não ao mundo?" - (JOÃO, capítulo 14, versículo 22.)
Um dos fatos mais surpreendentes do Cristianismo é a posição escolhida pelo Salvador, a fim de anunciar as verdades eternas.
Não aparece Jesus em decretos sensacionais, em troféus revolucionários ou em situações de domínio. Chega em paz à manjedoura simples, exemplifica o trabalho, conversa com alguns homens obscuros de uma aldeola singela e, só com isso, prepara a transformação da Humanidade inteira.
Para o mundo inferior, todavia, a pergunta de Tadeu ainda é de plena atualidade.
As criaturas vulgares só entendem os que se impõem aos demais, ainda que, para isso, sejam compelidas a ouvir sentenças tirânicas, proferidas em tribunas sanguinolentas; apenas compreendem espetáculos que ferem a visão e gestos teatrais dos que dominam por um dia para sofrerem amanhã o mesmo processo transformador imposto ao mundo transitório ao qual se dirigem.
Jesus, todavia, falou à alma imortal. Por esse motivo, suas revelações nunca morrem. Além disso provou não ser necessária a evidência social ou econômica para o serviço de utilidade a Deus, demonstrando, ainda, não ser para isso indispensável a cidade com as arregimentações e recursos faustosos. Bastarão os princípios edificantes e simples, uma aldeota sem nome e alguns poucos amigos.
O portador da boa-vontade sabe que foi esse o material com que o Cristo iniciou a remodelação da vida terrestre.
XAVIER, Francisco Cândido. Caminho, Verdade e Vida. Pelo Espírito Emmanuel. 28.ed. Brasília: FEB, 2009. Capítulo 134.









                                                                                        PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 13 de Janeiro de 2015, 07:53
                                                          VIVA JESUS!




            Bom-dia! queridos irmãos.



                   O TRABALHADOR DIVINO



Ele tem a pá na sua mão; limpará a sua eira e ajuntará o trigo no seu celeiro, mas queimará a palha com o fogo que nunca se apaga.
– João Batista (LUCAS, 3:17)
Apóstolos e seguidores do Cristo, desde as organizações primitivas do movimento evangélico, designaram-no através de nomes diversos.
Jesus foi chamado o Mestre, o Pastor, o Messias, o Salvador, o Príncipe da Paz; todos esses títulos são justos e veneráveis; entretanto, não podemos esquecer, ao lado dessas evocações sublimes, aquela inesperada apresentação do Batista. O Precursor designa-o por trabalhador atento que tem a pá nas mãos, que limpará o chão duro e inculto, que recolherá o trigo na ocasião adequada e que purificará os detritos com a chama da justiça e do amor que nunca se apaga.
Interessante notar que João não apresenta o Senhor empunhando leis, cheio de ordenações e pergaminhos, nem se refere a Ele, de acordo com as velhas tradições judaicas, que aguardavam o Divino Mensageiro num carro de glórias magnificentes. Refere-se ao trabalhador abnegado e otimista. A pá rústica não descansa ao seu lado, mas permanece vigilante em suas mãos e em seu espírito reina a esperança de limpar a terra que lhe foi confiada às salvadoras diretrizes.
Todos vós que viveis empenhados nos serviços terrestres, por uma era melhor, mantende aceso no coração o devotamento à causa do Evangelho do Cristo. Não nos cerceiem dificuldades ou ingratidões. Desdobremos nossas atividades sob o precioso estímulo da fé, porque conosco vai à frente, abençoando-nos a humilde cooperação, aquele trabalhador divino que limpará a eira do mundo.
do livro: Pão Nosso, psicografia de Chico Xavier, pelo espírito Emmanuel









                                                                                            PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 20 de Janeiro de 2015, 15:04
                                                                  VIVA JESUS!




              Boa-tarde! queridos irmãos.



                    Reformar



Reformar é formar novamente, dar nova forma. Reforma Íntima nada mais é que dar nova direção aos valores que já possuímos e corrigir deficiências cujas raízes ignoramos ou não temos motivação para mudar.

É dar nova direção a qualidades que foram desenvolvidas na horizontalidade evolutiva, que conduziram o homem às conquistas do mundo transitório.

Agora sob a tutela da visão imortalista, compete-nos dirigir os valores amealhados na verticalidade para Deus, orientando as forças morais para as vitórias eternas no rumo da elevação espiritual pelo sentimento.



Ermance Dufaux












                                                                                                             PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 15 de Março de 2015, 09:44
                                                                    VIVA JESUS!



              Bom-dia! queridos irmãos.



                     
Céu




Entre os chineses de épocas venerandas, afiançávamos que a

imortalidade era a absoluta integração com os antepassados.




Na Índia bramânica, admitíamos que o éden fosse a condição

privilegiada de alguns eleitos, na pureza intocável dos cimos.




No Egito remoto, imaginávamos que a glória, na Esfera Espiritual,

consistisse na intimidade com os deuses particulares,ainda mesmo

quando se mostrassem positivamente cruéis.




Na Grécia antiga, supúnhamos que a felicidade suprema,

além da morte, brilhasse no trono das honrarias domésticas.




Com gauleses e romanos, incas e astecas, possuíamos figurações especiais do paraíso
 e, ainda ontem, acreditávamos que o céu fosse região deleitosa, em que Deus, teologicamente transformado em caprichoso patriarca, vivesse condecorando os filhos oportunistas que evidenciassem mais ampla inteligência, no campeonato da adulação.




De existência a existência, entretanto, aprendemos hoje que avida se espraia,

triunfante, em todos os domínios universais do sem-fim;

que a matéria assume estados diversos de fluidez e condensação;

que os mundos se multiplicam infinitamente no plano cósmico;

que cada espírito permanece em determinado momento evolutivo, e que,

por isso, o céu, em essência, é um estado de alma que varia conforme a visão interior de cada um.




*




É por esse motivo que Allan Kardec pergunta e responde:




–Nessa imensidade ilimitada, onde está o Céu?




“Em toda parte. Nenhum contorno especial lhe traça limites.




Os mundos superiores são as últimas estações do seu caminho, que as virtudes franqueiam e os vícios interditam.”




E foi ainda, por essa mesma razão que, prevenindo-nos para compreender as realidades da natureza, no grande porvir, ensinou-nos Jesus, claramente:




“O Reino de Deus está dentro de vós.”







Emmanuel




Do livro Justiça Divina, de Emmanuel, Por Francisco Cândido Xavier, Reunião pública de 24-4-611ª Parte, cap.III, item 18









                                                                                                            PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 09 de Abril de 2015, 09:38
                                                              VIVA JESUS!



              Bom-dia! queridos irmãos.



                     Sentimento, Ideia e Ação



                     Adulterar significa tisnar, viciar, mentir...
E nenhuma falta dessa espécie é mais lamentável que aquela de nossa deserção diante das Leis de Deus.
Não podemos olvidar, por isso, que toda negação do bem começa em nosso íntimo, transformando-se logo após, em idéia, para exteriorizar-se, em seguida,
no campo da ação.
Desse modo, podemos atender à justa auto-crítica, analisando as nossas tendências ocultas e retificando
os próprios hábitos, compreendendo que os nossos sentimentos fecundam, em nosso prejuízo,
os resultados que nos caracterizam a marcha.
É assim que temos a preguiça sustentando
a ignorância e a ignorância nutrindo a miséria...
A malícia gerando a crueldade
e a crueldade formando o crime...
A suspeita criando a maledicência
e a maledicência armando a calúnia...
A disciplina criando o trabalho
e o trabalho presidindo o progresso...
A bondade plasmando a cooperação
e a cooperação construindo a beneficência...
O amor inspirando a renúncia
e a renúncia garantindo a felicidade...
Não te esqueças, dessa forma, de que em ti mesmo
se levanta o cárcere de sofrimento a que te aprisionas
ou se ergue o ninho de bênçãos em que te preparas
à frente de glorioso porvir.
Não basta te convertas em censor de consciências alheias para que o reequilíbrio do mundo se faça, vitorioso. É indispensável a nossa própria defesa contra o assalto das trevas, consoante o ensinamento
da Revelação Divina, que recomenda vigiarmos
o coração por situar-se nele o manancial
das forças de nossa vida.

***Emmanuel***









                                                                                                   PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 14 de Abril de 2015, 09:05
                                                                   VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.




                      Imunização Espiritual


 
Se te decides, efetivamente, a imunizar o coração contra as influências do mal, é necessário que te convenças:

que todo minuto é chamamento de Deus à nossa melhoria e renovação;
que toda pessoa se reveste de importância particular em nosso caminho;
que o melhor processo de receber auxílio é auxiliar em favor de alguém;
que a paciência é o principal ingrediente na solução de qualquer problema;
que sem amor não há base firme nas construções espirituais;
que o tempo gasto em queixa é furtado ao trabalho;
que desprezar a simpatia dos outros, em nossa tarefa, é o mesmo que pretender semear um campo sem cogitar de lavrá-lo;
que não existem pessoas perversas e sim criaturas doentes a nos requisitarem amparo e compaixão;
que o ressentimento é sempre foco de enfermidade e desequilíbrio;
que ninguém sabe sem aprender e ninguém aprende sem estudar;
e que em suma, nos basta pedir aos céus, através da oração, para que baixem à Terra, mas também cooperar, através do serviço ao próximo, para que a Terra se eleve igualmente para os Céus.

(Emmanuel)









                                                                                                           PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 16 de Abril de 2015, 09:51
                                                                    VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.



                      Verdadeiro perdão



                      Em diversas ocasiões os discípulos indagaram a Jesus sobre o perdão.
Muitos foram os ensinamentos do Mestre Nazareno a respeito do tema.
Perdoar para que Deus nos perdoe, foi um deles.
Por meio da oração do Pai Nosso, Jesus nos mostrou que é necessário que saibamos perdoar àqueles que nos ofendem para que possamos merecer o perdão de Deus para nossas faltas.
Se formos intolerantes e severos para com os outros, como poderemos pretender receber um tratamento menos rigoroso de Deus?
Serão utilizados para nós os mesmos parâmetros, as mesmas medidas que usarmos para julgar os outros.
Esse ensinamento é coerente com o princípio evangélico de que devemos fazer aos outros o que gostaríamos que eles nos fizessem.
Se queremos sinceramente que Deus nos perdoe pelos nossos equívocos, devemos nós, antes de qualquer coisa, oferecer o verdadeiro perdão àqueles que nos ofendem.
E o verdadeiro perdão consiste em esquecer plena e incondicionalmente as injúrias e os males sofridos, apagando-os da memória.
É não retribuir o mal com o mal.
Não guardar rancor, nem ódio.
É não desejar vingança.
Aliás, a vingança é um resquício dos costumes bárbaros que, lamentavelmente, ainda restam na.
Somente causa males, não só para sua vítima, mas também para o seu autor.
O lema olho por olho, dente por dente não combina com os ensinos de Jesus, que dizem que devemos oferecer sempre a outra face.
Isso não significa que somos obrigados a autorizar agressões e ofensas.
A preciosa lição de Jesus não prega a omissão, nem a passividade.
Não podemos ser coniventes com o erro, nem compactuar com o mal.
Oferecer a outra face, em verdade, significa agir de outra forma, de conformidade com as Leis Divinas.
Amar os nossos inimigos. Eis aí outro ensino de Jesus ainda pouco compreendido e aplicado às nossas vidas.
Amar os inimigos não quer dizer que possamos oferecer a eles o mesmo carinho e o mesmo afeto que sentimos pelos nossos seres queridos.
Amá-los significa perdoá-los, sem qualquer pensamento oculto e sem condições.
Devemos desejar o bem aos nossos ofensores.
Experimentar júbilo, e não pesar, com a felicidade que lhes advenha.
Abstermo-nos, seja por atos, pensamentos ou palavras, de prejudicá-los.
Tampouco nos cabe opor qualquer obstáculo à reconciliação.
Em resposta a um questionamento de Pedro, Jesus disse, em uma oportunidade, que devemos perdoar àqueles que nos ofendem setenta vezes sete vezes.
A regra determina, na realidade, que devemos perdoar tantas vezes quantas formos ofendidos.
Limitar o perdão é negá-lo.
Contabilizar erros do passado significa que eles não foram esquecidos.
*   *   *
Sigamos o exemplo magnânimo e nobre de Jesus.
Isento de qualquer culpa, foi levado ao martírio e à cruz.
Não obstante, e apesar de tudo, pediu ao Pai Criador, no momento mais doloroso, que perdoasse aos Seus algozes, amando aqueles que O ofendiam, perdoando verdadeiramente.
com base nos caps.
 X, XI e XII de O Evangelho segundo o Espiritismo,
 de Allan Kardec, ed. FEB.
Em 12.11.2014.









                                                                                                             PAZ, MUITA PAZ!









Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 18 de Abril de 2015, 09:21
                                                                   VIVA JESUS!




             Bom-dia! queridos irmãos.




                     Ante a Lição



                     "Considera o que te digo, porque o Senhor te dará entendimento em tudo".- Paulo. II TIMÓTEO. 2:7.

 

Ante a exposição da verdade, não te esquives à meditação sobre as luzes que recebes.

Quem fita o céu, de relance, sem contemplá-lo, não enxerga as estrelas; e quem ouve uma sinfonia, sem abrir-lhe a acústica da alma, não lhe percebe as notas divinas.

Debalde escutarás a palavra inspirada de pregadores ardentes, se não descerrares o coração para que o teu sentimento mergulhe na claridade bendita daquela.

Inúmeros seguidores do Evangelho se queixam da incapacidade de retenção dos ensinos da Boa Nova, afirmando-se ineptos à frente das novas revelações, e isto porque não dispensam maior trato à lição ouvida, demorando-se longo tempo na província da distração e da leviandade.

Quando a câmara permanece sombria, somos nós quem desata o ferrolho à janela para que o sol nos visite.

Dediquemos algum esforço à graça da lição e a lição nos responderá com as suas graças.

O apóstolo dos gentios é claro na observação. "Considera o que te digo, porque, então, o Senhor te dará entendimento em tudo."

Considerar significa examinar, atender, refletir e apreciar.

Estejamos, pois, convencidos de que, prestando atenção aos apontamentos do Código da Vida Eterna, o Senhor, em retribuição à nossa boa-vontade, dar-nos-á entendimento em tudo.

 

Fonte Viva - Emmanuel - Chico Xavier









                                                                                                              PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: lconforjr em 20 de Abril de 2015, 01:58
........................

      Sem dúvida, só existe um único caminho para a paz e esse único caminho é o do amor! Mas onde está o ensinamento q nos mostre como encontrá-lo ou onde encontrá-lo? Alguém sabe?

...............
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 20 de Abril de 2015, 15:50
                                                                   VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.



                      A paz nasce no lar



                      Você já se deu conta de que as guerras, tanto quando a violência, nas suas múltiplas faces, nascem dentro dos lares?

Em tese, é no lar que aprendemos a ser violentos ou pacíficos, viciosos ou virtuosos.

Sim, porque quando o filho chega contando que um colega lhe bateu, os pais logo mandam que ele também bata no agressor.

Muitos pais ainda fazem mais, dizendo: "filho meu não traz desaforo para casa"; "se apanhar na rua, apanha em casa outra vez"!

Se o filho se queixa que alguém lhe xingou com palavrões, logo recebe a receita do revide: "faça o mesmo com ele". "vingue-se", "não deixe por menos".

Quando o amiguinho pega o brinquedo do filho, os pais intercedem dizendo: "tire dele, você é mais forte", "não seja bobo"!

Essas atitudes são muito comuns, e os filhos que crescem ouvindo essas máximas, só não aprendem a lição se tiverem alguma deficiência mental, ou se forem espíritos superiores, o que é raro na Terra.

O que geralmente acontece é que aprendem a lição e se tornam cidadãos agressivos, orgulhosos, vingativos e violentos. Ingredientes perfeitos para fomentar guerras e outros tipos de violências.

Se, ao contrário, os pais orientassem o filho com conselhos sábios, como: perdoe, tolere, compartilhe, ajude, colabore, esqueça a ofensa, não passe recibo para a agressividade, os filhos certamente cresceriam alimentando outra disposição íntima.

Seriam cidadãos capazes de lidar com as próprias emoções e dariam outro colorido à sociedade da qual fazem parte.

Formariam uma sociedade pacífica, pois quando uma pessoa age diante de uma agressão, ao invés de reagir, a violência não se espalha.

A paz só será uma realidade, quando os homens forem pacíficos, e isso só acontecerá investindo-se na educação da infância.

Os pais talvez não tenham se dado conta disso, mas a maioria dos vícios também são adquiridos portas à dentro dos lares.

É o pai incentivando o filho a beber, a fumar, a se prostituir, das mais variadas formas.

É a mãe vestindo a filha com roupas que despertam a sensualidade, a vaidade, a leviandade.

Meninas, desde os três anos, já estão vestidas como se fossem moças, com roupas e maquiagens que as mães fazem questão de lhes dar.

Isso tudo fará diferença mais tarde, quando esses meninos e meninas estiverem ocupando suas posições de cidadãos na sociedade.
Então veremos o político agredindo o colega em frente às câmeras, medindo forças e perdendo a compostura.

Veremos a mulher vulgarizada, desvalorizada, exibindo o corpo para ser popular.

Lamentavelmente muitos pais ainda não acordaram para essa realidade e continuam semeando sementes de violência e vícios no reduto do lar, que deveria ser um santuário de bênçãos.

Já é hora de pensar com mais seriedade a esse respeito e tomar atitudes para mudar essa triste realidade.

É hora de compreender que se quisermos construir um mundo melhor, os alicerces dessa construção devem ter suas bases firmes no lar.


             Redação do Momento Espírita








                                                                                                             PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 06 de Maio de 2015, 16:54
                                                                  VIVA JESUS!




              Boa-tarde! queridos irmãos.



                    Remuneração Espiritual.



                     Além do salário amoedado o trabalho se faz invariavelmente, seguido de remuneração espiritual respectiva, da qual salientamos alguns dos itens mais significativos:

Acende a luz da experiência;

Ensina-nos a conhecer as dificuldades e problemas do próximo, induzindo-nos, por isso mesmo, a respeitá-lo;

Promove a auto-educação;

Desenvolve a criatividade e a noção de valor do tempo;

Imuniza contra os perigos da aventura e do tédio;

Estabelece apreço em nossa área de ação;

Dilata o entendimento;

Amplia-nos o campo das relações afetivas;

Atrai simpatia e colaboração;

Extingue, a pouco e pouco, as tendências inferiores que ainda estejamos trazendo.

Quando o trabalho, no entanto, se transforma em prazer de servir, surge o ponto mais importante da remuneração espiritual:

Toda vez que a Justiça Divina nos procura no endereço exato para execução das sentenças que lavramos contra nós próprios, segundo as leis de causa e efeito, se nos encontra em serviço ao próximo, manda a Divina Misericórdia que a execução seja suspensa, por tempo indeterminado.

E, quando ocorre, em momento oportuno, o nosso contato indispensável com os mecanismos da Justiça Terrena, eis que a influência de todos aqueles a quem, porventura, tenhamos prestado algum benefício aparece em nosso auxílio, já que semelhantes companheiros se convertem espontaneamente em advogados naturais de nossa causa, amenizando as penalidades em que estejamos incursos ou suprimindo-as, de todo, se já tivermos resgatado em amor aquilo que devíamos em provação ou sofrimento, para a retificação e tranqüilidade em nós mesmos.

Reflitamos nisso e concluamos que trabalhar e servir, em qualquer parte, ser-nos-ão sempre apoio constante e promoção à Vida Melhor.


        Emmanuel









                                                                                                           PAZ, MUITA PAZ!                                                                 
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 15 de Maio de 2015, 09:25
                                                                   VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.



                      Comecemos de nós mesmos.




                      Ensina a "Caridade", dando aos outros algo de ti mesmo, em forma de trabalho e carinho e aqueles que te seguem os passos virão ao teu encontro oferecendo ao bem quanto possuem.

Difunde a humildade, buscando a Vontade Divina com esquecimento de teus caprichos humanos e os companheiros de ideal, fortalecidos por teu exemplo, olvidarão a si mesmos, calando as manifestações de vaidade e de orgulho.

Propaga a fé, suportando os revezes de teu próprio caminho, com valor moral e fortaleza infatigável e quem te observar crescerá em otimismo e confiança.

Semeia a paciência, tolerando construtivamente os que se fazem
instrumentos de tua dor no mundo, auxiliando sem desânimo e aparando sem reclamar, e os irmãos que te buscam mobilizarão os impulsos de revolta que os fustigam, na luta de cada dia, transformando-a em serena compreensão.

Planta a bondade, cultivando com todos a tolerância e a gentileza e os teus associados de ideal encontrarão contigo a necessária inspiração para o esforço de extinção da maldade.

Estende as noções do serviço e da responsabilidade, agindo
incessantemente na religião do dever cumprido e os amigos do teu círculo pessoal envergonhar-se-ão da ociosidade.

As boas obras começam de nós mesmos.

Educaremos, educando-nos.

Não faremos a renovação da paisagem de nossa vida, sem renovar-nos.

Somos arquitetos de nossa própria estrada e seremos conhecidos pela influência que projetamos naqueles que nos cercam.

Que o Espírito de Cristo nos infunda a decisão de realizar o autoaprimoramento, para que nos façamos intérpretes do Espírito do Cristo.

A caridade que salvará o mundo há de regenerar-nos primeiramente.

Sigamos ao encontro do Mestre, amando, aprendendo e servindo e o Mestre, hoje ou amanhã, virá ao nosso encontro, premiando-nos a perseverança com a luz da ressurreição.
(Apostilas da Vida - André Luiz - Francisco Cândido Xavier)









                                                                                                               PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 04 de Junho de 2015, 09:32
                                                                   VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.



                      Depressões




                      Se trazes o espírito agoniado por sensações depressivas, concede ligeira pausa a ti mesmo, no capítulo das próprias aflições, a fim de raciocinar.
Se alguém te ofendeu, desculpa.
Se feriste alguém, reconsidera a própria atitude .
Contratempos do mundo estarão constantemente no mundo, onde estiveres.
Parentes difíceis repontam de todo núcleo familiar.
Trabalho é a lei do Universo.
Disciplina é alicerce da educação.
Circunstâncias constrangedoras assemelham-se a nuvens que aparecem no firmamento de qualquer clima.
Incompreensões com relação a caminho e decisões que se adotem são empeços e desafios, na experiência de quantos desejem equilíbrio e trabalho.
Agradar a todos, ao mesmo tempo, é realização impossível.
Separações e renovações representam imperativos inevitáveis do progresso espiritual.
Mudanças equivalem a tratamento da alma, para os ajustes e reajustes necessários à vida.
Conflitos íntimos marcam toda criatura que aspire a elevar-se.
Fracassos de hoje são lições para os acertos de amanhã.
Problemas enxameiam a existência de todos aqueles que não se acomodam com estagnação.
Compreendendo a realidade de toda a pessoa que anseie por felicidade e paz, aperfeiçoamento e renovação, toda vez que sugestões de desânimo nos visitem a alma, retifiquemos em nós o que deva ser corrigido e, abraçando o trabalho que a vida nos deu a realizar, prossigamos à frente.

Emmanuel









                                                                                                         PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 12 de Junho de 2015, 09:42
                                                                    VIVA JESUS!



               Bom-dia! queridos irmãos.




                       Fenômenos Sísmicos




                Explica Manoel Philomeno de Miranda no livro “Transição Planetária”: “Fenômenos sísmicos aterradores sacodem o orbe com freqüência, despertando a solidariedade de outras nações, em relação àquelas que foram vitimadas(...)
“As criaturas que persistirem na acomodação perversa da indiferença pela dor do seu irmão, que assinalarem a existência pela criminalidade conhecida ou ignorada, que firmarem pacto de adesão à extorsão, ao suborno, aos diversos comportamentos delituosos do denominado colarinho branco, mantendo conduta egoísta, tripudiando sobre as aflições do próximo, comprazendo-se na luxúria e na drogadição, na exploração indébita de outras vidas, por um largo período não disporão de meios de permanecer na Terra, sendo exiladas para mundos inferiores, onde irão ser úteis limando as arestas das imperfeições morais, a fim de retornarem, mais tarde, ao seio generoso da mãe-Terra que hoje não quiseram respeitar.”

Observação: Os Espíritos superiores explicaram à Kardec que num mundo de provas e expiações (que é o caso da Terra), os Espíritos que nele vivem lutam penosamente, ao mesmo tempo, contra a perversidade dos homens que convivem com eles e a crueldade da natureza (tsunami, terremoto, maremoto, etc), para que desenvolvam de uma só vez as qualidades do coração e as da inteligência.

Compilação de Rudymara









                                                                                                           PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 25 de Junho de 2015, 11:34
                                                                   VIVA JESUS!




             Bom-dia! queridos irmãos.




                     Kardec e a Espiritualidade



             Todas as missões dignificadoras dos grandes vultos humanos são tarefas do Espírito. Precisamos compreender a santidade do esforço de um Edson, desenvolvendo as comodidades da civilização, o elevado alcance das experiências de um Marconi, estreitando os laços da fraternidade, através da radiotelefonia. Apreciando, porém, o labor da inteligência humana, somos obrigados a reconhecer que nem todas essas missões têm naturalmente uma repercussão imediata e grandiosa no Mundo dos Espíritos.
Daí a razão de examinarmos o traço essencial do trabalho confiado a Allan Kardec. Suas atividades requisitaram a atenção do planeta e, simultaneamente, repercutiram nas esferas espirituais, onde se formaram legiões de colaboradores, em seu favor.
Sua tarefa revelava ao homem um mundo diferente. A morte, o problema milenário das criaturas, perdia sua feição de esfinge. Outras vozes falavam da vida, além dos sepulcros. Seu esforço espalhava-se pelo orbe como a mais consoladora das filosofias; por isso mesmo, difundia-se, no plano invisível, como vasto movimento de interesses divinos.
Ninguém poderá afirmar que Kardec fosse o autor do Espiritismo. Este é de todos os tempos e situações da humanidade. Entretanto, é ele o missionário da renovação cristã. Com esse título, conquistado a peso de profundos sacrifícios, cooperou com Jesus para que o mundo não morresse desesperado. E, contribuindo com a sua coragem, desde o primeiro dia de labor, organizaram-se nos Círculos da Espiritualidade os mais largos movimentos de cooperação e de auxílio ao seu esforço superior.
Legiões de amigos generosos da humanidade alistaram-se sob a sua bandeira cooperando na causa imortal. Atrás de seus passos, movimentou-se um mundo mais elevado, abriram-se portas desconhecidas dos homens, para que a ciência e a fé iniciassem a marcha da suprema união, em Jesus Cristo.
Não somente o orbe terrestre foi beneficiado. Não apenas os homens ganharam esperanças. O mundo invisível alcançou, igualmente, consolo e compreensão.
Os vícios da educação religiosa prejudicaram as noções da criatura, relativamente ao problema da alma desencarnada. As ideias de um Céu injustificável e de um inferno terrível formaram a concepção do Espírito liberto, como sendo um ser esquecido da Terra, onde amou, lutou e sofreu.
Semelhante convicção contrariava o espírito de sequência da Natureza. Quem atendeu as determinações da morte, naturalmente, continua, além, suas lutas e tarefas, no caminho evolutivo, infinito. Quem sonhou, esperou, combateu e torturou-se não foi a carne, reduzida à condição de vestido, mas a alma, senhora da Vida Imortal.
Essa realidade fornece uma expressão do grandioso alcance “da missão de Allan Kardec”, considerada no Plano Espiritual.
É justo o reconhecimento dos homens e não menos justo o nosso agradecimento aos seus sacrifícios “de missionário”, ainda porque apreciamos a atividade de um apóstolo sempre vivo.
Que Deus o abençoe.
O Evangelho nos fala que os anjos se regozijam quando se arrepende um pecador. E a tarefa santificada de Allan Kardec tem consolado e convertido milhares de pecadores, neste mundo e no outro.


               Emmanuel
Psicografia de Francisco Cândido Xavier
Livro: Doutrina de Luz








                                                                                                         PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 27 de Junho de 2015, 09:44
                                                                   VIVA JESUS!




                Bom-dia! queridos irmãos.



                        Caindo em Si



                 "Caindo, porém, em si . . ." - (LUCAS, 15-17.)

Este pequeno trecho da parábola do filho pródigo desperta valiosas considerações em torno da vida.

Judas sonhou com o domínio político do Evangelho, interessado na transformação compulsória das criaturas; contudo, quando caiu em si, era demasiado tarde, porque o Divino Amigo fora entregue a juízes cruéis.

Outras personagens da Boa Nova, porém, tornaram a si, a tempo de realizares salvadora retificação.

Maria de Magdala pusera a vida íntima nas mãos de gênios perversos, todavia, caindo em si, sob a influência do Cristo, observa o tempo perdido e conquista a mais elevada dignidade espiritual, por intermédio da humildade e da renunciação.

Pedro, intimidado antes as ameaças de perseguição e sofrimento, nega o Mestre Divino; entretanto, caindo em si, ao lhe deparar o olhar compassivo de Jesus, chora amargamente e avança, resoluto, para a sua reabilitação no apostolado.

Paulo confia-se a desvairada paixão contra o Cristianismo e persegue, furioso, todas as manifestações do Evangelho nascente; no entanto, caindo em si, perante o chamado sublime do Senhor, penitencia-se dos seus erros e converte-se num dos mais brilhantes colaboradores do triunfo cristão.

Há grande massa de crentes de todos os matizes, nas mais diversas linhas da fé, todavia, reinam entre eles a perturbação e a dúvida, porque vivem mergulhados nas interpretações puramente verbalistas da revelação celeste, em gozos fantasistas, em mentiras da hora carnal ou imantados à casca da vida a que se prendem desavisados.

Para eles, a alegria é o interesse imediatista satisfeito e a paz é a sensação passageira de bem-estar do corpo de carne, sem dor alguma, a fim de que possam comer e beber sem impedimento.

Cai, contudo, em ti mesmo, sob a bênção de Jesus e, transferindo-te, então, da inércia para o trabalho incessante pela tua redenção, observarás, surpreendido, como a vida é diferente.

Emmanuel








                                                                                                    PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 12 de Fevereiro de 2016, 07:31
                                                              VIVA JESUS!



            Bom-dia! queridos irmãos.




                   Remorso



             Agradece os encargos que a vida te confia, procurando cumpri-los, alegremente.

Alguns centímetros de remorso pesam no coração muito mais que uma tonelada de sacrifícios.

Do livro "Monte acima"
Pelo espírito de Emmanuel
Psicografia de Chico Xavier
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 20 de Fevereiro de 2016, 07:12
                                                                    VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.




                      Perdoados mas não limpos




                       Em nossas faltas, na maioria das vezes, somos imediatamente perdoados, mas não limpos.
Fomos perdoados pelo fel da maledicência, mas a sombra que tencionávamos esparzir, na estrada alheia, permanece dentro de nós por agoniado constrangimento.
Fomos perdoados pela brasa da calúnia, mas o fogo que arremessamos à cabeça do próximo passa a incendiar-nos o coração.
Fomos perdoados pelo corte da ofensa, mas a pedra atirada aos irmãos do caminho volta, inconti- nenti, a lanhar-nos o próprio ser.
Fomos perdoados pela falha de vigilância, mas o prejuízo em nossos vizinhos cobre-nos de vergonha.
Fomos perdoados pela manifestação de fraqueza, mas o desastre que provocamos é dor moral que nos segue os dias.
Fomos perdoados por todos aqueles a quem ferimos, no delírio da violência, mas, onde estivermos, é preciso extinguir os monstros do remorso que os nossos pensamentos articulam, desarvorados.
Chaga que abrimos na alma de alguém pode ser luz e renovação nesse mesmo alguém, mas será sempre chaga de aflição a pesar-nos na vida.
Injúria aos semelhantes é azorrague mental que nos chicoteia.
A serpente leva consigo a peçonha que
veicula.
O escorpião carrega em si próprio a carga venenosa que ele mesmo segrega.
Ridicularizados, atacados, perseguidos ou dilacerados, evitemos o mal, mesmo quando o mal assuma a feição de defesa, porque todo mal que fizermos aos outros é mal a nós mesmos.
Quase sempre aqueles que passaram pelos golpes de nossa irreflexão já nos perdoaram incondicio-nalmente, fulgindo nos planos superiores; no entanto, pela lei de correspondência, ruminamos, por tempo in-determinado, os quadros sinistros que nós mesmos cri-amos.
Cada consciência vive e envolve entre os seus próprios reflexos.
É por isso que Allan Kardec afirmou, convincente, que, depois da morte, até que se redima no campo individual, "para o criminoso, a presença incessante das vítimas e das circunstâncias do crime é suplício cruel".
EMMANUEL








                                                                                                              PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 10 de Março de 2016, 22:18
                                                              VIVA JESUS!




             Boa-noite! queridos irmãos.



                   A fé



                   
A fé é imprescindível para a aquisição do equilíbrio.

A fé inata deve ser adicionados os valores da reflexão e da prece, de modo a canalizar a inspiração superior que passa a constituir fonte geradora de preservação do necessário capital da confiança.

Às vezes, para que as semente que jazem no solo das almas, em latência, se desdobrem em embriões de vida, torna-se imperioso condicionamentos psíquicos, somente possíveis mediante a busca sistemática pela razão, pelos fatos, através da investigação.

O homem não pode prescindir do valioso contributo da fé.

O que hoje não consigas, perseverando com dignidade e paciência, lograrás amanhã. (Perg. 16)

A paciência significa autoconfiança.

A pirâmide se ergueu bloco a bloco.

As construções grandiosas resultaram da colocação de peça sobre peça.

Consequência do cansaço, do marasmo, da rotina, a irritabilidade significa sinal vermelho na tarefa que executas. (Perg. 17)

Caso te sintas portador de constante mau humor, estás necessitando de auxílio da paciência, a fim de refundires o ânimo, renovares conceitos e atividades, orando, com a sede de quem, urgentemente, precisa da água da paz.

Recorre à paciência, sempre e em qualquer situação, e ela te ajudará a servir, amar e aguardar amanhã o que hoje se te afigura improvável o irreversível...

A paciência é, também, irmã da fé, porquanto, todo aquele que crê espera e confia tranquilamente.

Pessimismo é enfermidade que engendra processo de psicose grave por antecipação de um mal que talvez não ocorrerá.

Entrega-te a Deus e deixa-te conduzir tranquilamente.

Otimismo é estímulo para o trabalho, vigor para a luta, saúde para a doença das paisagens espirituais e luz para as densas trevas que se demoram em vitória momentânea.

Na Perg. 19, JOANNA DE ÂNGELIS pede-nos que reflitamos:

REFLETE:

Quem tem fé, não se abate ante noite escura.

Quem confia, não se desespera na convulsão.

Quem ama, não se debate na desconfiança.

Quem crê, não se tortura na incerteza.

Quem espera, não se atira nos braços da aflição.

Quem serve, não se agasta com a ingratidão

Quem é gentil, não aguarda entendimento.

Quem é puro, não se revolta com as calúnias.

Quem perdoa, não pára na caminhada a fim de recolher escusas.

Quem se renova no Cristo, não retorna à prisão do erro.

Se tens fé, PERSEVERA.


                        Joanna de Ângelis








                                                                                                        PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 23 de Março de 2016, 20:22
                                                              VIVA JESUS!




               Boa-tarde! queridos irmãos.



                     

Repara a Natureza



Repara a natureza que te cerca no mundo.




Tudo é riqueza e esforço laborioso por assegurá-la.




O solo ferido pelo arado é berço milagroso da produção.




A árvore mil vezes dilacerada orgulha-se de sofrer e ajudar sempre mais.




A fonte, superando os montões dos seixos, pouco a pouco se transforma em grande rio a caminho do mar.




Algumas sementes formam a base de preciosa floresta.




Pedras agressivas se convertem nas obras-primas da estatuária, quando não vertem do seio a faiscante beleza do material de ourivesaria.




Animais humildes, padecendo e ajudando, garantem o conforto das criaturas contra a intempérie ou alimentam-lhes o corpo, sustentando-lhes a existência.




A pobreza é simples apanágio do homem.




Do homem enquanto se refugia, desassisado na furna da ignorância.




Somente a alma humana distanciada do conhecimento Superior, assemelha-se a um fantasma de angústia, de miséria, de lamentação.




Se podes, assim, observar o patrimônio das bençãos celestiais, no caminho em que evoluis, procura o teu lugar de trabalho e serve infatigavelmente ao Bem, para que o Bem te ensine a ver a fortuna imperecível que o Pai te concedeu por sublime herança.




Serve aos semelhantes, ajuda a planta e socorre o animal. Seja a tua viagem por onde passes um cântico de auxílio e bondade, de harmonia e entendimento.




E, à medida que avançares na senda de elevação, encontrar-te-ás cada vez mais rico de amor, encerrando no próprio peito o tesouro intransferível da luz que te coroará de felicidade inextinguível nos cimos da glória eterna.







Emmanuel




Mensagem psicografada por Francisco Cândido Xavier, publicada no livro Espiritismo e Ecologia (Ed. Feb), de autoria de André Trigueiro.







                                                                                                     PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 28 de Abril de 2016, 20:30
                                                              VIVA JESUS!




                  Boa-tarde! queridos irmãos.



                          Janela das Almas



                   
O sentimento e a emoção normalmente se transformam em lentes que coam os acontecimentos, dando-lhes cor e conotação próprias.

De acordo com a estrutura e o momento psicológico, os fatos passam a ter a significação que nem sempre corresponde à realidade.

Quem se utiliza de óculos escuros, mesmo diante da claridade solar, passa a ver o dia com menor intensidade de luz. Variando a cor das lentes, com tonalidade correspondente desfilarão diante dos olhos as cenas.

Na área do relacionamento humano, também, as ocorrências assumem contornos de acordo com o estado de alma das pessoas envolvidas.

É urgente, portanto, a necessidade de conduzir os sentimentos, de modo a equilibrar os fatos em relação com eles.

Uma atitude sensata é um abrir de janelas na alma, a fim de bem observar os sucessos da vilegiatura humana. De acordo coma a dimensão e o tipo de abertura, será possível observar a vida e vivê-la de forma agradável, mesmo nos momentos mais difíceis.

Há quem abra janelas na alma para deixar que se externem as impressões negativas, facultando a usança de lentes escuras, que a tudo sombreiam com o toque pessimista de censura e de reclamação.

Coloca, nas tuas janelas, o amor, a bondade, a compaixão, a ternura, a fim de acompanhares o mundo e o seu séquito de ocorrências.

O amor te facultará ampliar o círculo de afetividade, abençoando os teus amigos com a cortesia, os estímulos encorajadores e a tranqüilidade.

A bondade irrigará de esperança os corações ressequidos pelos sofrimentos e as emoções despedaçadas pela aflição que se te acerquem.

O perdão constituirá a tua força revigoradora colocada a benefício do delinquente, do mau, do alucinado, que te busquem.

A ternura espraiará o perfume reconfortante da tua afabilidade, levantando os caídos e segurando os trôpegos, de modo a impedir-lhes a queda, quando próximos de ti.

As janelas da alma são espaços felizes para que se espraie a luz, e se realize a comunhão com o bem.

Colocando os santos óleos da afabilidade nas engrenagens da tua alma, descerrarás as janelas fechadas dos teus sentimentos, e a tua abençoada emoção se alongará, afagando todos aqueles que se aproximem de ti, proporcionando-lhes a amizade pura que se converterá em amor, rico de bondade e de perdão, a proclamarem chegada a hora de ternura entre os homens da Terra.

Joanna de Ângelis;
Psicografia: Divaldo Pereira Franco.








                                                                                                       PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 13 de Maio de 2016, 20:42
                                                               VIVA JESUS!



              Boa-tarde! queridos irmãos.




                    SÚPLICA

Quem me dera descansar em ti! Quem me dera que viesses a meu coração e que o embriagasses, para que eu me esqueça de minhas maldades e me abrace contigo, meu único bem! Que és para mim? Tem piedade de mim, para que eu possa falar. E que sou eu para ti, para que me ordenes amar-te e, se não o fizer, irar-te contra mim, ameaçando-me com terríveis castigos? Acaso é pequeno o castigo de não te amar? Ai de mim! Dize-me por tuas misericórdias, meu Senhor e meu Deus, que és para mim? Dize a minha alma: Eu sou a tua salvação. Que eu ouça e siga essa voz e te alcance. Não queiras esconder-me teu rosto. Morra eu para que possa vê-lo para não morrer eternamente.

       Estreita é a casa de minha alma para que venhas até ela: que seja por ti dilatada. Está em ruínas; restaura-a. Há nela nódoas que ofendem o teu olhar: confesso-o, pois eu o sei; porém, quem haverá de purificá-la? A quem clamarei senão a ti? Livra-me, Senhor, dos pecados ocultos, e perdoa a teu servo os alheios! Creio, e por isso falo. Tu o sabes, Senhor. Acaso não confessei diante de ti meus delitos contra mim, ó meu Deus? E não me perdoaste a impiedade de meu coração? Não quero contender em juízos contigo, que és a verdade, e não quero enganar-me a mim mesmo, para que não se engane a si mesma minha iniquidade. Não quero contender em juízos contigo, porque, se dás atenção às iniquidades, Senhor, quem, Senhor, subsistirá?

Santo Agostinho








                                                                                                     PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 15 de Maio de 2016, 08:58
                                                              VIVA JESUS!



              Bom-dia! queridos irmãos.



                     Pílulas do Evangelho



               Imaginar é ver com o sentimento


               A visão não é exclusividade dos olhos físicos.
Refletir é ver com a consciência.
Imaginar é ver com o sentimento.
Calcular é ver com o raciocínio.
Recordar é ver com a memória.

Por isso mesmo, a visão é propriedade vasta e complexa do Espírito, que se dilata e se enriquece constantemente, à medida que nossos poderes e emoções se desenvolvem e se aprimoram.

Quem deseje, pois, realizar, aquisições psíquicas de clarividência nos celeiros da vida, guarde a pureza no coração, afim de que a pureza, em se exteriorizando através de nossos sentidos, nos regenere o mundo emocional, reajustando o nosso idealismo e equilibrando os nossos desejos na direção do Bem Infinito.

Quem procura o “lado melhor” dos acontecimentos, a “parte mais nobre das pessoas” e a “expressão mais útil” das cousas, está conquistando preciosos acréscimos de Visão.

Enquanto nos confiamos às paixões perturbadoras, tateando nas trevas do egoísmo e do ódio, varando o gelo da indiferença e o enrijecimento espiritual, atravessando o incêndio da incompreensão e do desvario ou vencendo os pântanos do desregramento ou da intemperança, não poderemos senão ver com a carne os problemas inquietantes e dolorosos que à ela se
ajustam.

Purifiquemos o Espírito e conseguiremos descobrir os horizontes da nossa gloriosa imortalidade.

Todos enxergam alguma cousa na vida comum, entretanto, raros sabem ver.

Ajustemo-nos aos princípios do Vidente Divino que soube contemplar as necessidades humanas, com amor e perdão, do Alto da Cruz e, por certo, começaremos, desde agora, a penetrar na claridade sublime de nossa própria ressurreição.

Do livro "Alma e Coração"
Psicografia de Chico Xavier








                                                                                                    PAZ, MUITA PAZ!



Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 06 de Junho de 2016, 20:16
                                                               VIVA JESUS!




             Boa-tarde! queridos irmãos.



                    Canção da Imortalidade



                    A vida física é um processo evolutivo para o Espírito que se veste de matéria para as experiências necessárias à sua iluminação.

Dessa forma, cada existência carnal constitui abençoado ensejo para o desenvolvimento dos sublimes tesouros que dormem em germe no ser.

Passo a passo desperta a essência divina de que todos se constituem, em razão da sua gênese que é o amor de Nosso Pai Celeste.

Mediante os pensamentos, palavras e atos praticados, edificam-se as futuras jornadas, sempre decorrentes das anteriores, qual acontece em uma classe de estudos, cuja promoção para nível superior sempre depende de aprendizagem adquirida.

Quando ocorrem descuidos e deslizes morais, comportamentos insalubres e agressivos que perturbam a marcha do conhecimento, é estabelecida a necessidade da repetição do currículo, a fim de que venha a constituir alicerce para o somatório de novas informações.

De igual maneira ocorre na aquisição dos inestimáveis recursos intelectuais e morais, que faculta ao Espírito ser o autor da felicidade ou da desdita que lhe assinala a caminhada no rumo da perfeição.

Não existem exceções nos Códigos Soberanos da Divina Justiça, todos experimentam os mesmos desafios, graças aos quais apresentam-se portadores de diferentes níveis de consciência e de desenvolvimento ético-moral.

A imortalidade é, portanto, a meta a atingir através das sucessivas reencarnações, que são os diferentes degraus a conquistar, na simbologia da bíblica escada de Jacó, que conduz ao Infinito.

Em razão, portanto, do impositivo de crescimento para Deus, cabe a cada criatura o esforço para desembaraçar-se das paixões primitivas que a mantêm na ignorância e na sensualidade por onde transitou, adquirindo outros valores de natureza enobrecida, que lhe facultarão a harmonia interior, a saúde e a coragem para a luta incessante.

A morte física, em consequência, é um fenômeno biológico natural que alcança apenas a forma, o invólucro material que é deixado após o seu uso, prosseguindo a vida em outra dimensão e vibração de energia, na condição de princípio inteligente, que é o Espírito imortal.

Necessário que se considere a inevitabilidade da desencarnação, pensando diariamente na sua ocorrência, a fim de que não se seja surpreendido quando se der.
Distraído pelas sensações do corpo, o Espírito apega-se à matéria e às suas concessões, permite-se fixação perturbadora, de que terá que se libertar, não raro, a contributo do sofrimento, mediante a perturbação que o assalta além das fronteiras carnais.

Estás destinado à plenitude ou reino dos Céus, conforme a promessa de Jesus.

Não recalcitres ante o impositivo das Leis, que nem sempre respondem como gostarias aos apelos aflitivos durante o trânsito carnal.

Mergulha o pensamento e a emoção nas páginas libertadoras do Evangelho de Jesus, a fim de que possas insculpi-las na conduta diária, utilizando-te das mesmas como metodologia iluminativa ante as circunstâncias obscuras do período existencial.

Nada te acontece por acaso, por capricho do destino.

O teu é o destino reservado aos triunfadores, que somente depende de como te comportes e desejes.

Desde que compreendes a Lei de amor a que Jesus se referiu e viveu, mais facilmente enfrentarás os problemas que te surgirão à frente e os transformarás em lições de sabedoria.

Enquanto os insensatos desesperam-se ante as ocorrências mais desagradáveis, entregam-se à revolta e à blasfêmia, como se fossem eleitos e incorruptíveis, que não merecessem passar pelos mesmos caldeamentos a que todos estão sujeitos, permanece fiel ao dever, com paciência e coragem, de modo a enfrentares todas as vicissitudes com a alegria de alguém que se liberta das dívidas adquiridas anteriormente.

Jamais consideres que sofrimento é infelicidade ou desgraça, já que sabes que somente és chamado a resgatar compromissos que foram desrespeitados e atitudes que foram praticadas em agressão aos códigos do Bem.

Na transitoriedade terrena, todas as dores logo passarão e deixarão as marcas abençoadas ou afligentes que decorram da maneira como as enfrentares.
Desgraça real é o mal que possas fazer, são as atitudes de soberba e de ressentimento que cultives, as agressões e rebeldias que já não devem fazer parte da tua existência.

Da forma como te preparas para qualquer realização futura, também organiza-te para que a morte, quando chegar, te encontre rico de valores e de paz, não te causando qualquer tipo de aflição ou de choque.

Além do túmulo, continuarás conforme te encontras, dando prosseguimento aos compromissos abraçados, que não serão interrompidos, porque a vida estende-se além das vibrações do organismo físico.

Poderás continuar amando aqueles que ficarão na retaguarda, ajudá-los-as no crescimento pessoal, de modo que o amor continuará lenindo a saudade que, de alguma forma, é uma expressão de ternura que o afeto coloca no ser.

Não te desesperes ante os seres amados que a morte arrebatou momentaneamente do teu lado.

Eles prosseguem vivendo e cantam o hino da imortalidade.

Faze silêncio interior para ouvir-lhes as vozes, sentir-lhes as emoções, orares com eles e cresceres também no rumo da espiritualidade.

Eles te esperam com imensa alegria, porque sabem quão rapidamente passa o período orgânico na Terra.

Ora por eles com gratidão por tudo quanto te significam e os envolve em carinho, pois que o amor é a presença de Deus em todo o universo.


           Joanna de Ângelis








                                                                                                      PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 07 de Junho de 2016, 22:15
                                                              VIVA JESUS!




              Boa-noite! queridos irmãos.


Fraternidade


Fraternidade é árvore bendita,
Cujas flores e ramos de esperança
Buscam a luz eterna que se agita,
Rumo ao país ditoso da bonança.

 É a fonte cristalina em que descansa
A alma humana fraca, errante e aflita;
É a luminosa bem-aventurança
Da mensagem de Deus, pura e infinita!…

 Vós que chorais ao coro das procelas,
Vinde, irmãos! Desdobrai as vossas velas!…
Não vos sufoque o horror da tempestade

 Fraternidade é o derradeiro porto,
A terra da união e do conforto,
Que habitaremos na Imortalidade.

 
 João de Deus

 Francisco Cândido Xavier, do livro Parnaso de Além Túmulo.








                                                                                                     PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 18 de Junho de 2016, 01:34
                                                              VIVA JESUS!




               Boa-noite! queridos irmãos.



                    Perdoa Agora



                     Não te detenhas!
Torna à presença do companheiro que te feriu e perdoa, ajudando-o a recuperar-se.
Reflete e ampara-o!
Quantas dores e quantas perturbações lhe vergastaram a alma, antes que a palavra dele se erguesse para ofender-te ou antes que o seu braço, armado pela incompreensão, deferisse contra ti o golpe deprimente?

Guarda a calma e auxilia, sem cessar.

Mais tarde, é possível que não possas, por tua vez, suportar o horrendo assalto da ira e reclamarás, igualmente, o bálsamo da alheia compreensão.
Retorna ao teu lar ou à tua luta e espalha, de novo, a bênção do amor, com todos os corações que jazem envenenados, pelo fel da crueldade ou pela peçonha da calúnia.
Não hesites, porém! Perdoa agora, enquanto a oportunidade de reaproximação te favorece os bons desejos porque, provavelmente, amanhã, o ensejo luminoso terá passado e não encontrarás, ao redor de ti senão a cinza do arrependimento e o choro amargo da inútil lamentação.

(Do livro "Assim Vencerás", pelo Espírito Emmanuel, Francisco Cândido Xavier, edição IDEAL)








                                                                                                PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 29 de Junho de 2016, 09:48
                                                              VIVA JESUS!



             Bom-dia! queridos irmãos.



                     Deserto Florido




                    O deserto do Atacama, no Chile, é o mais árido e alto do mundo. É também o lugar na Terra que passou mais tempo sem chuvas, sendo registrados quatrocentos anos sem uma gota d´água do céu.




Atualmente, ele pode ficar anos e mais anos sem qualquer precipitação atmosférica, porém, de tempos em tempos, um fenômeno muito interessante acontece.




O milagre da floração do deserto é possível de se ver muito raramente, pois depende necessariamente da chuva caída nos meses do verão.




Suficientes quantidades de água permitem que as sementes, que estavam adormecidas no seco deserto, possam despertar para voltar à vida e florescer por um curto espaço de tempo, na primavera.




São mais de duzentos tipos de flores. Cores mil. Um desabrochar belíssimo e inesperado em meio a terras tão áridas.




Quando o deserto revive e floresce surge uma panorâmica maravilhosa. É a oportunidade de desfrutar a singeleza das flores que cobrem as planícies e gloriosamente contrastam com as montanhas que as rodeiam.




Só é possível desfrutar deste milagre do deserto em alguns anos e por pouco tempo, desde fins de agosto até o meio de outubro.




As sementes, que ficam adormecidas por muitos anos, estão especialmente adaptadas para essas condições extremas, e assim podem voltar à vida pelas chuvas que as acordam, convertendo o deserto numa pintura multicor.




Os chilenos conhecem esse fenômeno como deserto florido.




* * *




O ser humano também é capaz de florescer, mesmo após anos de estiagem íntima.




As sementes do potencial evolutivo jazem dormentes, mas vivas, no âmago da alma.




Almas secas, almas aparentemente sem esperança de flor, virão a desabrochar um dia, quando a chuva do entendimento, a chuva da renovação, as fizer despertar.




Não há caso perdido para o Criador.




Mesmo os Espíritos mais relutantes, que na agonia e tristeza profundas, negam o Criador e o amor; mesmo esses, irão germinar.




Chegará o tempo em que perceberão que o mal, a revolta, não lhes traz felicidade alguma.




Chegará o tempo em que, regados pelas chuvas contínuas do amor dos que estão ao seu lado, render-se-ão ao bem renovador.




Cada um tem seu tempo. Cada um desperta quando está preparado para despertar.




Porém, recordemos que as sementes ocultas estão lá, aguardando ansiosamente o momento de sair da terra árida, aguardando o instante de respirar o ar puro de uma nova vida.




Todos temos jeito. Todos somos deuses potenciais.




Deus nos fez todos assim, sem exceção.




Quem escolhe o momento de desabrochar somos nós.




Chegará o tempo em que veremos o deserto do planeta Terra, ainda tão sofrido, tão seco, florescente por completo.




Seremos nós, Espíritos bons, que modificaremos a paisagem deste planeta, passando a chamá-lo de terra florida.


Redação do Momento Espírita






                                                                                                      PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 14 de Julho de 2016, 08:18
                                                               VIVA JESUS!



             Bom-dia! queridos irmãos.



                     Religião Cósmica do Amor



                      Toda crença religiosa que se firma no amor é digna de respeito e carinho. O objetivo essencial da fé religiosa é dignificar a criatura humana, tornando-a melhor moralmente e preparando-a para desenvolver os valores espirituais que lhe dormem no íntimo.

    (...) O Espiritismo, ademais de fundamentar-se no amor através da ação da caridade, é doutrina profundamente racional, que esclarece o aprendiz a respeito das razões da crença e da sua legitimidade, por estruturar-se na linguagem iniludível dos fatos. Jesus, quando esteve na Terra, elegeu o amor como sendo a fonte de sabedoria e de iluminação mais poderosa que se pode conhecer...

    Ao Espiritismo compete, portanto, o dever, através dos espíritas sinceros, de propagar os seus postulados, de divulgar as imorredouras lições do Evangelho, de demonstrar a excelência dos seus paradigmas, o alto significado de que se fazem instrumentos as comunicações espirituais, a magnitude da reencarnação, a convivência com o bem e a sintonia com o inefável amor de nosso Pai.

    A Religião Cósmica do Amor, desse modo, no Espiritismo encontra o solo abençoado e fértil para apresentar-se e enflorescer-se, produzindo os frutos da felicidade a que todos aspiram, sem nenhuma desconsideração pelas demais que se fundamentem no Mandamento Maior, vivendo a tolerância e a caridade indiscriminadas.

(Do livro Entrega-te a Deus, Divaldo Franco, Pelo espírito Joanna de Ângeles, Inter Vidas: Catanduva, SP, 2010)







                                                                                                    PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 19 de Julho de 2016, 09:51
                                                              VIVA JESUS!




             Bom-dia! queridos irmãos.



                     Ponderação


Diante do mal quantas vezes:

Censuramos o próximo...

Desertamos do testemunho da paciência...

Criticamos sem pensar...

Abandonamos companheiros infelizes à própria sorte...

Esquecemos a solidariedade...

Fugimos ao dever de servir...

Abraçamos o azedume...

Queixamo-nos uns dos outros...

Perdemos tempo em lamentações...

Deixamos o campo das próprias obrigações...

Avinagramos o coração...

Desmandamo-nos na conduta...

Agravamos problemas...

Aumentamos os próprios débitos...

Complicamos situações...

Esquecemos a prece...

Desacreditamos a fraternidade...

E, às vezes, olvidamos até mesmo a fé viva em Deus!...

Entretanto a fórmula da vitória sobre o mal ainda e sempre é aquela senha de Jesus: “Amai-vos uns aos outros como eu vos amei”...

 

Do livro Visão Nova, obra mediúnica psicografada pelo médium Francisco Cândido Xavier.








                                                                                                    PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 22 de Julho de 2016, 12:54
                                                              VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.



                     Em seu benefício



             Não se agaste com o ignorante; certamente, não dispõe ele das oportunidades que iluminaram seu caminho.

*

Evite aborrecimentos com as pessoas fanatizadas; permanecem no cárcere do exclu­sivismo e merecem compaixão como qual­quer prisioneiro.

*

Não se perturbe com o malcriado; o irmão intratável tem, na maioria das vezes, o fígado estragado e os nervos doentes.

*

Ampare o companheiro inseguro; talvez não possua o necessário, quando você detém excessos.

*

Não se zangue com o ingrato; provavelmente, é desorientado ou inexperiente.

*

Ajude ao que erra; seus pés pisam o mesmo chão, e, se você tem possibilidades de corrigir, não tem o direito de censurar.

*

Desculpe o desertor; ele é fraco e mais tarde voltará à lição.

*

Auxilie o doente; agradeça ao Divino poder o equilíbrio que você está conservando.

*

Esqueça o acusador; ele não conhece o seu caso desde o princípio.

*

Perdoe ao mau; a vida se encarregará dele.


            André Luiz








                                                                                                    PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 08 de Agosto de 2016, 22:22
                                                                 VIVA JESUS!



              Boa-noite! queridos irmãos.



                     As influências espirituais podem atrapalhar um relacionamento



              Os casais não devem perder de vista que o quadro das existências é assinalado pelo entrosamento dos dois mundos – físico e espiritual- um incidindo sobre o outro, e, assim, em virtude de haver sérios comprometimentos entre encarnados e desencarnados, é fácil achar processos de perversas associações mentais, determinando enfermidades morais, viciações, desarmonias, ou processos de vinganças que são levados a cabo através de perseguições, de infiltrações pelos poros abertos das invigilâncias e permissividades do cotidiano, forjando quadros de variadas obsessões.
Assim, muitas separações conjugais são incentivadas por comparsas de pretéritos equívocos, ainda mantidos no Mundo Invisível, ou por inimigos ferrenhos, que não suportam acompanhar a rota de felicidade daqueles aos quais odeiam, ou invejam, simplesmente. Dentre os que se mostram inimigos temos muitos amores traídos de vidas passadas; corações que foram enganados com falsas promessas de bem-querer ou de fidelidade, filhos que foram abortados em passado remoto ou próximo, todos assinalados por mágoas profundas ou por sentimentos odiosos, por desejo de desforço, de vingança, devendo ser tocados em sua alma pelas energias da disposição de mudar dos seus perseguidos, sendo que, somente dessa forma, os antigos dilapidadores da harmonia da vida lograrão chances de ventura, de um caminhar sem tantos atropelos na esfera moral.
Não se pode, então, pensar em casal bem-ajustado à alegria e ao equilíbrio sem os devidos cuidados com sua vida moral-espiritual.

José Raul Teixeira
Do livro: Desafios da Vida Familiar







                                                                                                    PAZ ,MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 11 de Agosto de 2016, 00:47
                                                                   VIVA JESUS!




               Boa-tarde! queridos irmãos.



                      Lucilações para a Vida




                     

Se quiseres viver melhor e alimentar mais a alma, pratica a respiração profunda, ao raiar do sol e ao deitares, mas nunca te esquecendo da respiração espiritual, que consiste em mudança de conduta frente à vida que levar.







Seja quem for, de qualquer nível evolutivo, tem sempre algo para mudar, e essa operação divina encontra ressonâncias no Suprimento Maior, que vem do Alto, e em conexão com o ar físico, se torna um prato de luz, rejuvenescendo todas as direções orgânicas.







E a receita mais adequada para tudo isso, nós encontramos com perfeição, nas páginas do Evangelho, dado pelo Médico dos médicos, Jesus, o Cristo de Deus.


Miramez






                                                                                                           PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 18 de Agosto de 2016, 22:25
                                                                 VIVA JESUS!




              Boa noite! queridos irmãos.



                    Lucrará fazendo assim



               Reconforte o desesperado. Você não escapará às tentações do
desânimo nos círculos de luta.

Levante o caído. Você ignora onde seus pés tropeçarão.

Estenda a mão ao que necessita de apoio. Chegará seu dia de receber cooperação.

Ampare o doente. Sua alma não está usando um corpo invulnerável.

Esforce-se por entender o companheiro menos esclarecido.Nem sempre você dispõe de recursos para compreender como é
indispensável.

Acolha o infortunado. Nem sempre o céu estará inteiramente
azul para seus olhos.

Tolere o ignorante e ajude-o. Lembre-se de que há Espíritos sublimes que nos suportam e socorrem com heróica bondade.

Console o triste. Você não pode relacionar as surpresas da
própria sorte.

Auxilie o ofensor com os seus bons pensamentos. Ele nos ensina
quão agressivos e desagradáveis somos ao ferir alguém.

Seja benévolo para com os dependentes. Não se esqueça de
que o próprio Cristo foi compelido a obedecer.

Do livro "Agenda Cristã"







                                                                                                         PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 15 de Setembro de 2016, 23:24
                                                                   VIVA JESUS!




              Boa-noite! queridos irmãos.




                     Aflitos e carentes no reino doméstico



             Se te encontras entre aqueles companheiros aflitos do reino doméstico, sob agitação quase constante, na expectativa de receber mais dilatadamente o carinho e a assistência dos entes queridos, considera que na atualidade do mundo físico, não é muito fácil manter essa modalidade de cobertura afetuosa por parte daqueles que te usufruem a convivência. Neste último quartel de século, observemos, por itens, algumas das inovações que dificultam a doação de tempo, entre familiares e amigos íntimos, tais quais sejam:

A requisição cada vez mais intensa da mulher para o serviço profissional, fora de casa;

As desvinculações gradativas ou violentas no campo da vida familiar;

Os percalços do trânsito;

A intensificação do estudo por necessidade de todas as classes, que aspiram a atingir mais alto nível de cultura para a demanda compreensível nas provas de habilitação;

Os problemas de moradia;

O fascínio da televisão sobre a mente infanto juvenil;

As preocupações com o movimento que se convencionou chamar por mercado de consumo.

Todos esses fatores influenciam a vida nos modernos tempos de evolução.

Não te acredites sob a desconsideração das pessoas queridas.

Quase todas elas estão sujeitas ao mecanismo de circunstâncias de que não podem fugir.

Quanto possível, asserena-te e aprende a solucionar as próprias necessidades pessoais, sem o concurso de outros.

Isso não quer dizer que se vive, no mundo de hoje, no regime egoístico do “cada qual para si.”

Acontece que o progresso avança, e mais imperiosa se faz a obrigação de atenuar, tanto quanto possível, esse ou aquele peso sobre os corações queridos.

E se alguém, provavelmente, vier a indagar que tem semelhantes acontecimentos com os amigos desencarnados, responderemos que a precipitação e o ressentimento, o azedume e o pessimismo, são agentes altamente corrosivos em nossas tarefas e esquemas de auxílio e equilíbrio, na Vida Espiritual, em favor dos próprios homens, nossos irmãos.

Quando todos nós nos dispusermos a cumprir as próprias obrigações, sem o conformismo da inércia e sem a rebeldia da insatisfação destrutiva, estaremos todos em harmonia com as leis da Vida e do Universo transformando o tempo em alegria e transfigurando a Terra em céu na plenitude dos Céus.

Emmanuel - Livro Paz - Psicografado por Francisco Cândido Xavier








                                                                                                            PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 27 de Setembro de 2016, 19:43
                                                                   VIVA JESUS!





               Boa-tarde! queridos irmãos.




                      Aprendi...



               Um dia desses, enquanto aguardava a vez na sala
de espera, percebi solta entre as revistas, uma folha de papel. 
A curiosidade fez com que a tomasse para ler o que estava escrito. Era uma bela
mensagem que alguém havia escrito. 
O título era interessante e curioso: aprendi... 
Dizia o mais ou menos o seguinte: 
Aprendi que eu não posso exigir o amor de ninguém, posso apenas dar boas razões
para que gostem de mim e ter paciência, para que a vida faça o resto. 
Aprendi que não importa o quanto certas coisas sejam importantes para mim, tem
gente que não dá a mínima e eu jamais conseguirei convencê-las. 
Aprendi que posso passar anos construindo uma verdade e destruí-la em apenas
alguns segundos. 
Que posso usar meu charme por apenas 15 minutos, depois disso, preciso saber do
que estou falando.
Eu aprendi... Que posso fazer algo em um minuto e ter que responder por isso o
resto da vida. 
Que por mais que se corte um pão em fatias, esse pão continua tendo duas faces,
e o mesmo vale para tudo o que cortamos em nosso caminho. 
Aprendi... Que vai demorar muito para me transformar na pessoa que quero ser, e
devo ter paciência. 
Mas, aprendi também, que posso ir além dos limites que eu próprio coloquei.
 
Aprendi que preciso escolher entre controlar meus pensamentos ou ser controlado
por eles. 
Que os heróis são pessoas que fazem o que acham que devem fazer naquele
momento, independentemente do medo que sentem. 
Aprendi que perdoar exige muita prática. 
Que há muita gente que gosta de mim, mas não consegue expressar isso. 
Aprendi... Que nos momentos mais difíceis a ajuda veio justamente daquela
pessoa que eu achava que iria tentar piorar as coisas. 
Aprendi que posso ficar furioso, tenho direito de me irritar, mas não tenho o
direito de ser cruel. 
Que jamais posso dizer a uma criança que seus sonhos são impossíveis, pois
seria uma tragédia para o mundo se eu conseguisse convencê-la disso. 
Eu aprendi que meu melhor amigo vai me machucar de vez em quando, que eu tenho
que me acostumar com isso. 
Que não é o bastante ser perdoado pelos outros, eu preciso me perdoar primeiro.
 
Aprendi que, não importa o quanto meu coração esteja sofrendo, o mundo não vai
parar por causa disso. 
Eu aprendi... Que as circunstâncias de minha infância são responsáveis pelo que
eu sou, mas não pelas escolhas que eu faço quando adulto. 
Aprendi que numa briga eu preciso escolher de que lado estou, mesmo quando não
quero me envolver. 
Que, quando duas pessoas discutem, não significa que elas se odeiem; e quando
duas pessoas não discutem não significa que elas se amem. 
Aprendi que por mais que eu queira proteger os meus filhos, eles vão se
machucar e eu também. Isso faz parte da vida. 
Aprendi que a minha existência pode mudar para sempre, em poucas horas, por
causa de gente que eu nunca vi antes. 
Aprendi também que diplomas na parede não me fazem mais respeitável ou mais
sábio. 
Aprendi que as palavras de amor perdem o sentido, quando usadas sem critério.
 
E que amigos não são apenas para guardar no fundo do peito, mas para mostrar
que são amigos.
Aprendi que certas pessoas vão embora da nossa vida de qualquer maneira, mesmo
que desejemos retê-las para sempre. 
Aprendi, afinal, que é difícil traçar uma linha entre ser gentil, não ferir as
pessoas, e saber lutar pelas coisas em que acredito. 
A mensagem é significativa, e sua autoria é atribuída a William Shakespeare.
 
Nós poderíamos simplesmente ler e guardá-la na memória, mas preferimos
dividi-la com você. 
Porque uma coisa nós também aprendemos: o que é bom deve ser divulgado.


        Deusa M. de Araújo








                                                                                                              PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 01 de Outubro de 2016, 13:19
                                                                    VIVA JESUS!





                Bom-dia! queridos irmãos.



                         

Presença de Deus




Quando a perturbação e o medo buscar envolver-te, recorda de imediato da Presença de Deus ao teu lado. As qualidades internas da sabedoria e do amor, da confiança e da paz, embora invisíveis, são mais poderosas do que as circunstâncias afligentes e os estados inquietadores da alma.

Na Presença de Deus consegues unir num só elo o coração, a mente e o espírito.

Ela clareia-te a razão e apaga as sombras turbadoras do discernimento, facultando que este conduza a cena dos acontecimentos com equilíbrio.

Essa Presença inspira-te idéias novas e surpreendentes, ricas de conteúdo, abrindo espaço para realizações futuras assinaladas pela alegria e o bem-estar. Propicia segurança e protege, pois que, se irradiando, recompõem a ordem dinamizando valores que pareciam dormir esquecidos.

Por tua vez, reparte júbilos despertando outros que se entregaram ao pessimismo, afim de que se renovem e reatem os liames com as ações que não devem ficar abandonadas.

Há possibilidades que antes nunca havias notado e estão a tua disposição, tateando em sombras, não as via nem as alcançavas...

Com a Presença de Deus elas se te manifestam acessíveis e os Seus amorosos braços te envolvem através de ondas de reconforto que protegem e dão segurança a todas as tuas realizações.

A Presença de Deus é todo o bem que experimentas, que te nutre e que distribuis a mãos, a coração e alma cheios.


Joanna de Ângelis







                                                                                                          PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 05 de Outubro de 2016, 22:13
                                                                   VIVA JESUS!




              Boa-noite! queridos irmãos.




                     Dons



              “Toda boa dádiva e todo dom perfeito vêm do Alto.”
(TIAGO, 1: 17)

Certificando-se o homem de que coisa alguma possui de bom, sem que Deus lho conceda, a vida na Terra ganhará novos rumos.

Diz a sabedoria, desde a antiguidade:

— Faze de tua parte e o Senhor te ajudará.

Reconhecendo o elevado teor da exortação, somos compelidos a reconhecer que, na própria aquisição de títulos profissionais, o homem é o filho que se esforça, durante alguns anos, para que o Pai lhe confira um certificado de competência, através dos professores humanos.

Qual ocorre no patrimônio das realizações materiais, acontece no círculo das edificações do espírito.

Indiscutivelmente, toda boa dádiva e todo dom perfeito vêm de Deus.

Entretanto, para recebermos o benefício, faz-se preciso “bater” à porta para que ela se nos abra, segundo a recomendação evangélica.

Queres o dom de curar? Começa amando os doentes, interessando-te pela solução de suas necessidades.

Queres o dom de ensinar? Faze-te amigo dos que ministram o
conhecimento em nome do Senhor, através das obras e das palavras edificantes.

Esperas o dom da virtude? Disciplina-te.

Pretendes falar com acerto? Aprende a calar no momento oportuno.

Desejas acesso aos círculos sagrados do Cristo? Aproxima-te
d’Ele, não só pela conversação elevada, mas também por atitudes de sacrifício, como foram as de sua vida.

As qualidades excelentes são dons que procedem de Deus; entretanto, cada qual tem a porta respectiva e pede uma chave diferente.

Francisco Cândido Xavier
CAMINHO, VERDADE E VIDA (pelo Espírito Emmanuel)








                                                                                                              PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 13 de Outubro de 2016, 12:00
                                                                   VIVA JESUS!




               Bom-dia! queridos irmãos.




                       
Aquieta-te, contemple-se e ame-se.


Contemple a ti mesmo
contemple o sol,
as estrelas, o mar, o luar
contemple-se como
um ser único com amor maior,
com desapego e paixão
crie em ti
oportunidades de ser feliz,
faça valer a pena cada esforço
feito por ti nessa empreitada
ajuda-te nesse momento
em que vives o tormento da solidão
aquieta teu coração
desarvorado e triste
vá além bem além de tuas expectativas,
grite aos quatro ventos
tua verdade e tua vontade
de ser feliz e principalmente teu direito.
Sê forte, corajoso, desprovido
de paixões efêmeras e fulgazes.
Espera...
dê tempo do teu coração
aquietar pra poder ouvir
a voz de Deus suave
sussurrando em teus ouvidos
o quão importante tu és.
Faça o teu dia de hoje valer a pena.
Aquieta-te, contemple-se e ame-se.

Rosane Silveira







                                                                                                             PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 22 de Outubro de 2016, 11:06
                                                                    VIVA JESUS!




                   Bom-dia! queridos irmãos.




                           Na terra, estás em reparo



                   Retificação íntima com recuperação externa.

Ajustamento pessoal e harmonia generalizada.

Em cada madrugada doirada tens um renascimento e contigo nova oportunidade de servir e renovar-te com irremovível compromisso com a vida.

Todo dia a experiência é lição significativa como bênção que não podes ignorar.

Erro da véspera, aprendizagem para o dia.

Como não é justo gastar o tempo em arrependimento desconcertante ou em arrolamento de erros, também não é justificável ignorar a própria imprevidência a pretexto de indiferença.

O erro ou o que passa como tal, deixado a esmo sem o devido tratamento, pode ser comparado a matéria em decomposição, dominada pela vérmina, exalando miasmas...

Sofrimento e enfermidade em todo lugar e também contigo.

Corrige-te agora e ajusta-te de imediato.

Amanhã o sol será o mesmo mensageiro da luz mas as circunstâncias, pessoas e coisas estarão diferentes... e tu também.

|Dimensões da Verdade - Divaldo P. Franco - Joanna de Ângelis|








                                                                                                             PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 03 de Novembro de 2016, 16:57
                                                                   VIVA JESUS!




            Boa-tarde! queridos irmãos.




                   Voz no Coração



              Alma irmã!... Não me condenes.
Venho ofertar-te renovação e experiência.
E mostrar-te nos outros irmãos do caminho
Que amam, sofrem e aprendem.
Qual te acontece,
A fim de que te movas ao solda compaixão.
Venho mostrar-te ainda
O peso que ha na culpa e o valor do perdão
Sobretudo, sou eu quem te revela
A grandeza do amor na luz da compreensão.
Peço: não me censures.
Venho em nome de Deus, sou tua dor.

Meimei







                                                                                                            PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 10 de Novembro de 2016, 12:24
                                                                   VIVA JESUS!




               Bom-dia! queridos irmãos.




                       Buscando a Paz



                Aquele que te agride
Pode ser um doente.
Não te queixes. Espera,
Não dramatizes. Ora.
O troco do silêncio
É uma bênção de paz.
Recorda quantas vezes
Ferimos sem querer.
Se o golpe é dos mais graves,
Entrega o assunto a Deus.
Para sanar o mal,
Bastar-se-á viver.

-Francisco Cândido Xavier, pelo espírito Emmanuel









                                                                                                              PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 30 de Novembro de 2016, 15:35
                                                                   VIVA JESUS!




              Boa-tarde! queridos irmãos.




                     O servidor negligente



              À porta de grande carpintaria, chegou um rapaz, de caixa às costas, à procura de emprego.
Parecia humilde e educado.
O diretor da instituição compareceu, atencioso, para atendê-lo.
— Tem serviço com que me possa favorecer? — indagou o jovem, respeitoso, depois das saudações habituais.
— As tarefas são muitas — elucidou o chefe.
— Oh! por favor! — tornou o interessa­do — meus velhos pais necessitam de amparo. Tenho batido, em vão, à porta de várias oficinas. Ninguém me socorre. Contentar-me-ei com salário reduzido e aceitarei o horário que desejar.
O diretor, muito calmo, acentuou:
— Trabalho não falta...
E, enquanto o candidato mostrava um sorriso de esperança, acrescentou:
— Traz suas ferramentas em ordem?
— Perfeitamente — respondeu o interpelado.
— Vejamos.
O moço abriu a caixa que trazia. Metia pena reparar-lhe os instrumentos.
A enxó se achava deformada pela ferrugem grossa.
O serrote mostrava vários dentes quebrados.
O martelo tinha cabo incompleto.
O alicate estava francamente desconjuntado.
Diversos formões não atenderiam a qualquer apelo de serviço, tal a imperfeição que apresentavam seus gumes.
Poeira espessa recobria todos os objetos.
O dirigente da oficina observou... obser­vou... e disse, desencantado:
— Para o senhor, não temos qualquer trabalho.
— Oh! porquê? — interrogou o rapaz, em tom de súplica.
O diretor esclareceu, sem azedume:
— Se o senhor não tem cuidado com as ferramentas que lhe pertencem, como preservará nossas máquinas? Se é indiferente naquilo em que deve sentir-se honrado, chegará a ser útil aos interesses alheios? Quem não zela atentamente no “pouco” de que dispõe, não é digno de receber o “muito”.
Aprenda a cuidar das coisas aparentemente sem importância. Pelas amostras, grandes negócios se realizam neste mundo e o menosprezo para consigo é indesejável mostruário de sua indiferença perniciosa. Aproveite a experiência e volte mais tarde.
Não valeram petitórios do moço necessitado. Foi compelido a retirar-se, em grande abatimento, guardando a dura lição.
Assim também acontece no caminho comum.
Quem deseja o corpo iluminado e glorioso na espiritualidade, além da morte, cuide respeitosamente do corpo físico.
Quem aspira à companhia dos anjos, mostre boas maneiras, boas palavras e boas ações aos vizinhos.
Quem espera a colheita de alegrias no fu­turo, aproveite a hora presente, na sementeira do bem.
E quantos sonharem com o Céu tratem de fazer um caminho de elevação na Terra mesma.


Ditado pelo Espírito: Neio Lúcio
Livro: Alvorada Cristã
Médium: Francisco Cândido Xavier







                                                                                                               PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 06 de Janeiro de 2017, 12:50
                                                                  VIVA JESUS!




               Bom-dia! queridos irmãos.




                       A divina trilogia



                A ciência é luz.
A filosofia é trabalho.
A religião é amor.

A luz esclarece.
O trabalho aperfeiçoa.
O amor santifica.

Com a ciência experimentamos.
Com a filosofia concluímos.
Com a religião edificamos.

A luz sem trabalho e sem amor pode reduzir-se à beleza inútil.
O trabalho sem amor e sem luz pode ser mera perturbação.
O amor sem luz e sem trabalho pode converter-se em egoísmo fanático.

A ciência, por isso, é senda do progresso.
A filosofia, por essa razão, é estrada para o conhecimento.
E a religião, por esse motivo, é caminho para a sublimação espiritual.

A luz exalta a inteligência.
O trabalho enriquece a razão.
O amor diviniza o sentimento.

Com a ciência o homem descobre a casa em que nasceu para a imortalidade, com a filosofia, aprende a viver e com a religião desenvolve as próprias asas que o transportarão à excelsitude imperecível a que se destina.

Façamos, assim, de nosso roteiro espiritista, com Jesus, o templo vivo, em que a ciência seja cultivada, em que a filosofia se erga em altar de nosso respeito e em que a religião seja alimento de cada dia em nossos pensamentos, palavras e ações.

E, alicerçados nessa trilogia de valores universais, estejamos convictos de que faremos de nossa fé o santuário sublime que nos conduzirá do mundo renovado aos Eternos braços de Deus.

Emmanuel.
Francisco Cândido Xavier.









                                                                                                               PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 25 de Janeiro de 2017, 22:30
                                                                   VIVA JESUS!




              Boa-noite! queridos irmãos.




                    Benefícios imediatos



              Entre o Aprendiz e o Orientador se estabeleceu o precioso diálogo:

Instrutor, qual é a força que domina a vida?

Sem dúvida, o amor.

Esse poder tudo resolve de pronto?

Entre as criaturas humanas, de modo geral, ainda existem problemas, alusivos ao amor que demandam muito tempo a fim de que se atinja a solução no campo do entendimento.

E qual o recurso máximo que nos garante segurança entre as desarmonias do mundo?

A fé.

Pode a fé ser obtida, de momento para outro?

Não é assim. A confiança raciocinada reclama edificação vagarosa no curso dos dias.

A que fator nos cabe recorrer, para que nos conservem o ânimo e a alegria de servir entre conflitos da existência?

A paz. -E a paz surge espontânea?

Também não. Ninguém conhece a verdadeira paz sem trabalho e todo trabalho pede luta.

Então instrutor, não existe elemento algum no mundo que nos assegure benefícios imediatos?

Existe.

Onde está esse prodígio, se vejo atritos por toda parte, na Terra?

O Mentor fez expressivo gesto de compreensão e rematou:

Filho, a única força capaz de proporcionar-nos triunfos imediatos, em quaisquer setores da vida, é a força da paciência.

Emmanuel







                                                                                                                  PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 03 de Fevereiro de 2017, 13:45
                                                                   VIVA JESUS!




               Bom-dia! queridos irmãos.




                       Vendo mais além...



               Em fins de 1945, o irmão Agostinho João de Deus adquirira a maleita. E foi a Pedro Leopoldo pedir ao Chico uma receita.

O Chico o atendeu prontamente. Na receita vinha o medicamento ATEBRINA. E, ao entregar-lhe a receita, considerou:

— Agostinho, este remédio é alemão e, em virtude da guerra mundial, está muito escasso nas farmácias.

Pensou um pouco e, como quem procurava ver mais além, concluiu:

— Mas você vai encontrá-lo numa das farmácias de Sabará, que ainda possui meia dúzia dele.

Agostinho agradeceu ao Chico e partiu... Em Belo Horizonte procurou-o em várias drogarias e farmácias e não o encontrou. Em chegando a Sabará, foi incontinenti procurá-lo. E, de fato, numa das três farmácias existentes, encontrou meia dúzia de vidros de ATEBRINA...

Tomou-o e, graças a Deus, com um só vidro, ficou curado.

Do Livro "Lindos Casos de Chico Xavier" - Ramiro Gama









                                                                                                                 PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 23 de Abril de 2017, 22:25
                                                                   VIVA JESUS!




              Boa-noite! queridos irmãos.




                     Por Amor



               “Cegou-lhes os olhos e endureceu-lhes o coração, a fim de que não vejam com os olhos e compreendam no coração e se convertam e eu os cure.” — (JOÃO, capítulo 12, versículo 40.)

Os planos mais humildes da Natureza revelam a Providência Divina, em soberana expressão de desvelo e amor.
Os lírios não tecem, as aves não guardam provisões e misteriosa força fornece-lhes o necessário.
A observação sobre a vida dos animais demonstra os extremos de ternura com que o Pai vela pela Criação desde o princípio: aqui, uma asa; acolá, um dente a mais; ali, desconhecido poder de defesa.
Afirma-se a grande revelação de amor em tudo.
No entanto, quando o Pai convoca os filhos à cooperação nas suas obras, eis que muita vez se salientam os ingratos, que convertem os favores recebidos, não em deveres nobres e construtivos, mas em novas exigências; então, faz-se preciso que o coração se lhes endureça cada vez mais, porque, fora do equilíbrio, encontrarão o sofrimento na restauração indispensável das leis externas desse mesmo amor divino. Quando nada enxergam além dos aspectos materiais da paisagem transitória, sobrevém, inopinadamente, a luta
depuradora.
É quando Jesus chega e opera a cura.
Só então torna o ingrato à compreensão da Magnanimidade Divina.
O amor equilibra, a dor restaura. É por isso que ouvimos muitas vezes:
“Nunca teria acreditado em Deus se não houvesse sofrido.”

Caminho, Verdade e Vida
Emmanuel/Chico Xavier







 
                                                                                                             PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 21 de Maio de 2017, 15:30
                                                                   VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.



                                             O CRISTÃO E O MUNDO



“Primeiro a erva, depois a espiga e, por último, o grão cheio na espiga.”
— Jesus. (MARCOS, capítulo 4, versículo 28.)

  Ninguém julgue fácil a aquisição de um título referente à elevação
espiritual. O Mestre recorreu sabiamente aos símbolos vivos da Natureza, favorecendo-nos a compreensão.
  A erva está longe da espiga, como a espiga permanece distanciada dos grãos maduros.
  Nesse capítulo, o mais forte adversário da alma que deseja seguir o Salvador, é o próprio mundo.
  Quando o homem comum descansa nas vulgaridades e inutilidades da existência terrestre, ninguém lhe examina os passos. Suas atitudes não interessam a quem quer que seja. Todavia, em lhe surgindo no coração a erva tenra da fé retificadora, sua vida passa a constituir objeto de curiosidade para a multidão. Milhares de olhos, que o não viram quando desviado na ignorância e na indiferença, seguem-lhe, agora, os gestos mínimos com acentuada vigilância. O pobre aspirante ao título de discípulo do Senhor ainda não passa   folhagem promissora e já lhe reclamam espigas das obras celestes; conserva-se ainda longe da primeira penugem das asas espirituais e já se lhe exigem vôos supremos sobre as misérias humanas.
  Muitos aprendizes desanimam e voltam para o lodo, onde os companheiros não os vejam.
  Esquece-se o mundo de que essas almas ansiosas ainda se acham nas primeiras esperanças e, por isso mesmo, em disputas mais ásperas por rebentar o casulo das paixões inferiores na aspiração de subir; dentro da velha
ignorância, que lhe é característica, a multidão só entende o homem na animalidade em que se compraz ou, então, se o companheiro pretende elevar-se, lhe exige, de pronto, credenciais positivas do céu, olvidando que ninguém
pode trair o tempo ou enganar o espírito de seqüência da Natureza. Resta ao cristão cultivar seus propósitos sublimes e ouvir o Mestre: Primeiro a erva, depois a espiga e, por último, o grão cheio na espiga.
 Caminho, Verdade e Vida
 Chico/Emmanuel








                                                                                                             PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 15 de Agosto de 2017, 16:03
                                                               VIVA JESUS!




             Boa-tarde! queridos irmãos.




                    O remédio amargo




                    Uma mulher estava passando por grandes sofrimentos em sua vida. Estava cheia de dívidas, seu marido a abandonou, seus filhos brigaram com ela, e havia o risco de perder a sua casa. Já não aguentava mais aquela situação, e começou a se questionar o motivo de tamanho sofrimento. Pensou em desistir de tudo e tirar sua própria vida.

A noite, em meio a muitas lágrimas derramadas, orou a Deus pedindo que interrompesse tanto sofrimento, pois ela não queria passar por tudo aquilo. Fez uma prece declarando: “Deus, por favor, Não consigo aguentar tanto sofrimento, tantas dificuldades em minha vida. O Senhor é todo poderoso. Suplico que retire este peso dos meus ombros”.

Após a oração, a mulher deitou-se e adormeceu. Começo a sonhar que um anjo vinha em sua presença e lhe dizia as seguintes palavras: “Sou o anjo que Deus enviou para te acudir nesse momento. Por favor venha comigo”.

No sonho, a mulher foi seguindo o anjo e percebeu que ambos iam regressando ao seu próprio passado. Começou a rever várias fases de sua vida, e finalmente parou numa cena em que ela obrigava seu filho a tomar um remédio. O anjo aproximou-se e disse: “A resposta as tuas angústias está dentro de ti. Tu mesmo usou este método para ajudar teus filhos”.

A mulher olhou a cena e viu que, num passado não muito distante, quando seus dois filhos ainda eram crianças, ela os obrigou a tomar um remédio bastante amargo. Um dos seus filhos estava doente, e o médico havia receitado aquele medicamento afirmando que, caso o menino não o tomasse, poderia ficar ainda mais doente. Mas, ao contrário, se ele tomasse a medicação, iria melhorar em pouco tempo. A mãe então levou o remédio para o filho. O menino recusou-se a tomar a medicação, dizendo que o gosto era muito amargo, e que ele não queria sentir aquilo. A mãe então disse que ele deveria tomar de qualquer forma, caso contrário iria castigá-lo severamente. O filho chorou, esperneou, gritou, fez muitas cenas, mas finalmente tomou o medicamento. Alguns dias depois estava curado de sua enfermidade.

O anjo, que acompanhava tudo, perguntou a mulher:

– Você deixaria de dar este medicamento a seu filho por que ele pediu, alegando que não queria sentir o gosto ruim do remédio?

– De jeito nenhum! Respondeu a mãe. Se o medicamento é necessário, e se vai cura-lo, ele precisa tomar, não importa a sua vontade. Pois naquele momento ele era uma criança, e não podia entender o que se passava e a importância da medicação.

O anjo respondeu:

– O mesmo ocorre entre você e Deus. Deus é seu pai ou mãe, e a humanidade inteira são Seus filhos. Os seres humanos são como crianças que não compreendem ainda os benefícios do remédio amargo dos sofrimentos e provações da vida. Da mesma forma que tu obrigas teu filho a tomar uma medicação que é para o bem dele, Deus também nos coloca em circunstâncias que nos são indesejadas, mas que são imprescindíveis para a cura do nosso espírito. Também para ti, os sofrimentos são remédios muito amargos, e te revoltas e te recusas a sentir tamanho dissabor. Procure compreender que, da mesma forma que teu filho precisou do medicamento para se curar, teu espírito precisa atravessar estas tribulações para se purificar.

Autor: Hugo Lapa








                                                                                                     PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 30 de Agosto de 2017, 07:48
                                                              VIVA JESUS!





              Bom-dia! queridos irmãos



                     Filhos de Deus



                     Multiplicaram-se através dos tempos, variados
conceitos a respeito de Deus.
Por mais complexos, tornaram-se insuficientes
para expressar toda grandeza do Criador.
Somente Jesus logrou fazê-lo com perfeição, utilizando-se de uma linguagem simples, no entanto portadora de alta carga racional e emocional, chamando-O de Pai.
O designativo excelente preenche todas as lacunas deixadas por outras definições e referências.
Deus é o Pai Criador,o Genitor Divino, a Causa Incausada de todos os seres e de todas as coisas. Tu és filho de Deus, cujo amor inunda todo o universo e se encontra presente nas mais íntimas fibras de teu ser.
Tens por fatalidade na vida: a plenitude!
Lográ-la, de imediato ou mais tarde, dependerá do teu livre-arbítrio.
Por isso, empenha-te no sentido de conseguir êxitos aos teus empreendimentos íntimos, mesmo que a custas de sacrifícios, recordando-te sempre que, em qualquer situação, Deus está contigo.
Extraído do Livro:
Filho de Deus
Divaldo Franco / Joanna de Ângelis








                                                                                                     PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 12 de Setembro de 2017, 08:24
                                                               VIVA JESUS!




             Bom-dia! queridos irmãos.




                    O Ofendido




             "Então, Pedro, aproximando-se, lhe perguntou: Senhor, até quantas vezes meu irmão pecará contra mim, que eu lhe perdoe ? Até sete vezes ?" - Mateus, 18:21.
"Se alguém te ofendeu, perdoa, não sete vezes, mas setenta vezes sete vezes."
O ensinamento do Cristo define com clareza as vantagens potenciais da criatura insultada ou incompreendida.
Por isso mesmo, não traça o Divino Mestre quaisquer obrigações de caráter imediato para os ofensores, de vez que todos aqueles que ferem os outros esculpem para logo, na própria alma, os estígmas da culpa. E toda culpa é sempre fator de enfermidade ou pertubação.
Em todo processo de ofensa, quem a recebe se encontra num significativo momento de Vida Espiritual;
é quem dispõe do privilégio de desfazer as trevas dos gestos impensados, suscetíveis de se alastrarem em desequilíbrio;
quem guarda a possibilidade de preservar a coesão e a harmonia do grupo em que se integra;
quem conserva as rédeas da defesa íntima de quantos lhe usufruam a amizade e a convivência, ainda capazes de reações inconvenientes ou negativas à frente da injúria;
quem efetivamente pode auxiliar o ofensor, através da bondade e do entendimento com que lhe acolhe as agressões;
e quem, por fim, consegue beneficiar-se, resguardando o próprio coração, por imunizá-lo contra a queda em revide ou violência.
O ofendido, entretanto, tão somente obterá tudo isso, caso se disponha a esquecer o mal e perdoar o adversário, prosseguindo sem reclamar na construção incessante do bem e na sustentação da harmonia, porque, toda vez em que nos transformamos levianamente em ofensores, passamos à posição de doentes da alma, necessitados de compaixão e de socorro, a fim de que não venhamos a cair em condição pior.
XAVIER, Francisco Cândido. Perante Jesus. Pelo Espírito Emmanuel. IDEAL.









                                                                                                   PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 09 de Outubro de 2017, 09:17
                                                              VIVA JESUS!




             Bom-dia! queridos irmãos.




                    Pensamentos negativos, positivo e cura.



              O número de pessoas que passam o dia cultivando pensamentos negativos é altíssimo. Poucas se dão conta de que pensam de forma desequilibrada. Isso é extremamente perigoso para quem emite esse tipo de pensamento, porque depois de um certo tempo, essas emissões mentais ruinosas transformam-se em um terrível problema para o centro de origem.
Permanecer com os pensamentos de cunho negativo por longos períodos da vida, faz multiplicar os problemas diários, tornando a vida áspera e cheia de dificuldades. O pensamento atrai condições desagradáveis, como se fosse um objeto imantado; ao contrário dos pensamentos positivos, que só atraem coisas boas, correspondendo ao que foi emitido pela mente altruística.
A reversão do pensamento negativo para efeito de cura, realiza-se através de uma escolha consciente, fazendo uma concentração de pensamentos positivos e altruísticos visando adquirir um novo senso de paz e tranquilidade tão necessárias ás nossas vidas.
É sumamente importante selecionar o que estamos dizendo mentalmente. Se percebermos que estamos cultivando pensamentos negativos, precisamos bloquear mentalmente esses sentimentos a fim de voltarmos ao ponto normal da vida, alimentando ideias positivas e sadias. Devemos buscar inspiração em alguma coisa de realce no campo do bem, que chame nossa atenção de um modo especial; como por exemplo: recordar uma situação que nos fez rir, ou de algum evento alegre que nos tenha deixado muito felizes.
A vida é sempre cheia de muitas oportunidades e atrações; estas últimas nos ajudam a superar as dificuldades temporárias que surgirão durante nossa caminhada na direção da luz.

A melhor maneira de ultrapassar os obstáculos do presente é esquecermos o que de errado fizemos na retaguarda recente ou distante, procurando sempre o lado bom das condições existente na atualidade.
Outro detalhe importante é a caridade e a compaixão que devemos nutrir pelos nossos semelhantes, principalmente, pelos que estão enfrentando dificuldades no momento atual, angariando assim laços de simpatia e fraternidade, que nos ajudam a descobrir nossa essência divina, que, de modo geral, se acha sempre encoberta pelos nossos vícios, desejos e paixões.
Nossos pensamentos também melhoram de qualidade quando nos entregamos ao exercício da meditação, da prece, do silêncio e do recolhimento. Dediquemos alguns minutos do nosso tempo para conversar com Deus, no íntimo da nossa alma, buscando uma harmonização ideal para o nosso corpo físico, e, principalmente para o nosso espírito.
A prática diária da prece e do culto no lar atrai para nosso organismo físico e espiritual, energias cósmicas que descem do Alto, mas que só atingem quem se torna receptivo, cultivando bons hábitos e tendências enobrecidas afinadas com as leis divinas que regem à vida cósmica.
A natureza não dá saltos espetaculares, e nem existem milagres ao nosso redor, que possam resolver de imediato os nossos problemas; e isso só se resolve através de muito trabalho e muita luta para os que, de alguma forma, reconhecem o poder de Deus.
Ele, na Sua suprema sabedoria e bondade, jamais interfere no nosso livre-arbítrio esperando que cada um realize, pelo aprendizado, a escolha certa de nossos destinos, após muito tempo e muitas reencarnações.
O pensamento contínuo é o maior instrumento já concedido ao espírito imortal, esse viajor incansável da eternidade. O homem terreno, com ele, tece paulatina e gradativamente, a túnica eletromagnética que irá vestir ao alcançar as campinas siderais do infinito de Deus. Devemos pensar diariamente que possuímos todas as qualidades para vencer em qualquer atividade, como também ser bem sucedidos em qualquer área, em qualquer empreendimento. Basta apenas empenharmos a força máxima; dando tudo de nós para alcançarmos a vitória e celebrarmos o triunfo.
Utilizando o processo de livre-escolha, podemos aplicar nossos talentos e faculdades inatas que já carregamos em estado latente, decidindo sempre o melhor para nós, e, principalmente para os outros.
Como ser pensante, precisamos usar a liberdade de pensamento para escolher formas diversificadas de atuação a fim de evoluirmos e assim fazendo melhorando automaticamente os nossos semelhantes.
Necessário nos é cultivar pensamentos positivos e promissores que contribuirão para nosso sucesso pessoal, captando simpatia e laços fraternos tão necessários ao convívio dentro de qualquer sociedade moderna.
Através do pensamento, podemos concentrar nossas forças nos afazeres diários, e também no entusiasmo e no otimismo durante a execução de qualquer tipo de trabalho.
Adotemos o hábito de fazer com amor e alegria tudo o que passa pelas nossas mãos. Precisamos deixar marcas individuais em tudo aquilo que realizamos, exercendo as atividades com vocação. Tenhamos a certeza, que, agindo assim, as possibilidades de sucesso serão maiores, principalmente quando fazemos o que gostamos.
A cura real das nossas enfermidades físicas e espirituais passa impreterivelmente pelos nossos pensamentos, pela nossa forma de ser e de viver. Não se apegue pois demasiadamente aos bens temporários, que passam de mão em mão, e que não podemos levar para o outro lado da vida. Procure também não invadir fronteiras alheias, proferindo palavras ou agindo de forma a atassalhar a vida de outrem.
O importante na Terra, onde estamos vivemos um processo evolutivo difícil, é cultivar virtudes inerentes ao espírito, que em síntese, servirão de moeda corrente no mundo espiritual, após atravessarmos as águas enigmáticas do rio da morte.
Enquanto aqui estivermos, precisamos cumprir nossa missão da melhor maneira possível, trabalhando em favor do próximo, acumulando recursos espirituais, que nos acompanharão após perdemos a vestidura carnal, enchendo o nosso coração de paz, alegria e felicidade do outro lado da vida.

Fonte: Correio Espírita








                                                                                                      PAZ, MUITA PAZ!                                                          
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 23 de Outubro de 2017, 08:55
                                                              VIVA JESUS!





              Bom-dia! queridos irmãos.




                     A Terra - nossa Escola



Contempla a beleza da Terra - a nossa Escola - para que o pessimismo não te obscureça a estrada, anulando-te o tempo na regeneração do destino.
Não será fazer lirismo inoperante, mas sim descerrar os olhos no painel das realidades objetivas.
Pensa no Sol que é luz infatigável;
No céu a constelar-se em turbilhões de estrelas, novas pátrias de luz exaltando a esperança;
Na fonte que se entrega, mitigando-te a sede;
Na árvore generosa a proteger-te os passos;
Na semente minúscula abrindo-se em flor e pão;
No lar aconchegante a guardar-te, promissor...
Tudo no altar da natureza é prazer de auxiliar e privilégio de servir. Entretanto, muitas vezes, trazemos em nós próprios tristeza e crueldade por tóxicos do caminho...
E renascentes de ontem cujos minutos gastamos na edificação do próprio infortúnio, temos o coração qual vaso de fel, aniquilando em nós as bênçãos da alegria.
Não podemos negar a condição de espíritos prisioneiros, quando se nos desdobra a experiência no corpo físico, entretanto é nessa segregação oportuna que recapitulamos as nossas lições perdidas.
É na veste física que tornamos ao adversário do pretérito, à afeição mal vivida e ao obstáculo que se fez resultado de nossa própria incúria.
Não há mal na Terra, senão em nós mesmos – mãe de nossa rebeldia multimilenária diante da Eterna Lei do Amor – gerando os males que nos marcam a imprevidência.
Descerremos as portas da alma à luz da grande compreensão e, buscando aprender com os recursos do mundo, que nos amparam em nome da Divina Providência, reajustemo-nos no amor que entende e socorre, abençoa e serve sempre, na certeza de que, refletindo em nós os Propósitos Divinos, encontraremos, desde agora, nas complexidades e nevoeiros do mundo, a preciosa trilha de acesso ao Eterno Bem.

 
Do livro Família, obra mediúnica psicografada pelo médium Francisco Cândido Xavier.









                                                                                                    PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 31 de Outubro de 2017, 06:39
                                                              VIVA JESUS!





             Bom-dia! queridos irmãos.




                     Enquanto brilha o agora




              Atendei, enquanto é hoje, aos enigmas que vos torturam a mente.

Enquanto a Lei vos faculta a bênção do agora, extirpai do campo de vossa vida os vermes da inimizade, os pântanos da preguiça, os espinheiros do ódio, a venenosa erva do egoísmo e o pedregulho da indiferença, cultivando, com a segurança possível, a lavoura da educação, as árvores do serviço, as flores da simpatia e os frutos da caridade.

Enquanto os talentos do mundo vos favorecem, fazei o melhor que puderdes, porque, provavelmente, amanhã... quem sabe?
Amanhã, talvez, os problemas aparecerão mais aflitivos.

Os dias modificados...
As oportunidades perdidas...
As provas imprevistas...
Os ouvidos inertes...
Os olhos em plena sombra...
A língua muda...
As mãos mirradas...
Os pés sem movimento...
A cabeça incapaz...
A carência de tempo...
A visita da enfermidade...
A mensagem da morte...

Despertai as energias mais profundas, enquanto permaneceis nas linhas da experiência física, entesourando o conhecimento e o mérito, através do estudo e da ação que vos nobilitem as horas, porque, possivelmente, amanhã, as questões surgirão mais complexas.

Não nos esqueçamos de que os princípios de correspondência funcionam exatos.

Sementeira do bem - colheita de felicidade.
Dever irrepreensivelmente cumprido - ascensão aberta.
Trabalho ativo - progresso seguro.
Cooperação espontânea - auxílio pronto.
Busquemos o melhor para que o melhor nos procure.

Tendes convosco o solo precioso fecundado pela chuva de bênçãos. Utilizemo-lo, assim, na preparação do grande futuro, recordando advertência do nosso Divino Mestre: - "Avançai, valorosos, enquanto tendes luz."


pelo Espírito Emmanuel









                                                                                                     PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 19 de Dezembro de 2017, 07:09
                                                              VIVA JESUS!





             Bom-dia! queridos irmãos.




                    Gentileza: força pacífica



Roberta. Roberta quem no recreio brinca na escola, ri, seus sapatinhos pulando no jardim de flores miúdas. Depois senta à mesa do refeitório dizendo dá licença, por favor, muito obrigada, e canta… Cantando, em voz serena, alguns versos de infância: olha a rosa amarela, Rosa…

Pessoas gentis são mais felizes. Porque a gentileza nos faz mais humanos, menos egoístas, ela nos ajuda a reconhecer o perigo da agressividade, o desvalor da violência, o horror da crueldade.
As crianças se espelham nos adultos. É importante ensinar aos nossos filhos, desde os primeiros anos, padrões de gentileza com persistência. E ensinar atitudes gentis à criança demanda do adulto presença, cuidado, respeito. No dia a dia, em todos os lugares, praticar sem receio as palavrinhas mágicas:  por favor, obrigado, com licença. Não esquecer, por gentileza, o valor de um sorriso.
Nos últimos anos do ensino fundamental, tive um professor grosseiro, deselegante. Não ouvia: impunha. Que momento passei com sua inflexibilidade, meus colegas apavorados com sua selvageria, quando podia, por uma simples decisão voluntária, usar da benevolência com quem aprende, e isso tudo sem ser omisso, injusto, covarde… Pobre professor infeliz, não guardei seu nome…
Virtude da flexibilidade, a gentileza não se restringe à prática de atos polidos, que é um sinal às vezes de puro adestramento, mas implica uma tentativa sincera de trabalhar contra o mal, transcendendo nossa visão egoísta, superficial, e restrita aos nossos próprios interesses. Sim, porque a gentileza nos relacionamentos reflete força pacífica e disposição autêntica para fazer bem aos outros.
Abraços!
Notinha
A palavra “gentil” advém na sua etimologia do latim “gentilis” que significa cortês, delicado, pronto para fazer bem aos outros.
Gentileza “é oposto de guerra, crueldade, brutalidade, agressividade, violência”(Comte-Sponville, A. Trad. Eduardo Brandão. Pequeno tratado das grandes virtudes. SP: Martins Fontes, 1999, p. 178).
As crianças aprendem pelos exemplos. Ensine a criança a cumprimentar as pessoas, agradecer, pedir desculpas, não ignorar as pessoas.
Há contos que ensinam gentileza à criança. As fábulas de La Fontaine é uma boa sugestão.
Participar com a família de atividades sociais/beneficentes ensinam naturalmente gentileza à criança.


             Eugênia Pickina








                                                                                                    PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 31 de Dezembro de 2017, 07:40
                                                              VIVA JESUS!





              Bom-dia! queridos irmãos.




                    As vestes da mentira



               "Diz uma parábola judaica que certo dia a mentira e a verdade se encontraram.
A mentira disse para a verdade:
- Bom dia, dona Verdade.
E a verdade foi conferir se realmente era um bom dia. Olhou para o alto, não viu nuvens de chuva, vários pássaros cantavam e vendo que realmente era um bom dia, respondeu para a mentira:
- Bom dia, dona mentira.
- Está muito calor hoje, disse a mentira.
E a verdade vendo que a mentira falava a verdade, relaxou.
A mentira então convidou a verdade para se banhar no rio. Despiu-se de suas vestes, pulou na água e disse:
-Venha dona Verdade, a água está uma delícia.
E assim que a verdade sem duvidar da mentira tirou suas vestes e mergulhou, a mentira saiu da água e vestiu-se com as roupas da verdade e foi embora.
A verdade por sua vez recusou-se a vestir-se com as vestes da mentira e por não ter do que se envergonhar, saiu nua a caminhar na rua.
E aos olhos de outras pessoas era mais fácil aceitar a mentira vestida de verdade, do que a verdade nua e crua."

DIZ JOANNA DE ÂNGELIS: A verdade jamais se camufla; surge com força e externa-se com dignidade. Não tem alteração íntima, permanecendo a mesma em todas as épocas. Ninguém consegue ocultá-la, porque, semelhante à luz, irradia-se naturalmente. Nem sempre é aceita, por convidar à responsabilidade. Amiga do discernimento, é a pedra angular da consciência de si mesmo, fator ético-moral da conduta saudável.

Grupo de Estudo Allan kardec









                                                                                                    PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 04 de Janeiro de 2018, 18:56
                                                              VIVA JESUS!




              Boa-tarde! queridos irmãos.




                     Tenhamos Fé



               
rSabia o Mestre que, até à construção do Reino Divino na Terra, quantos o acompanhassem viveriam na condição de desajustados, trabalhando no progresso de todas as criaturas, todavia, "sem lugar" adequado aos sublimes ideais que entesouram.
Efetivamente, o cristão leal, em toda parte, raramente recebe o respeito que lhe é devido:
Por destoar, quase sempre, da coletividade, ainda não
completamente cristianizada, sofre a descaridosa opinião de muitos.
Se exercita a humildade, é tido à conta de covarde.
Se adota a vida simples, é acusado pelo delito de relaxamento.
Se busca ser bondoso, é categorizado por tolo.
Se administra dignamente, é julgado orgulhoso.
Se obedece quanto é justo, é considerado servil.
Se usa a tolerância, é visto por incompetente.
Se mobiliza a energia, é conhecido por cruel.
Se trabalha, devotado, é interpretado por vaidoso.
Se procura melhorar-se, assumindo responsabilidades no esforço
intensivo das boas obras ou das preleções consoladoras,
é indicado por fingido.
Se tenta ajudar ao próximo, abeirando-se da multidão, com os seus
gestos de bondade espontânea, muitas vezes é tachado de
personalista e oportunista, atento aos interesses próprios.
Apesar de semelhantes conflitos, porém, prossigamos agindo e
servindo, em nome do Senhor.
Reconhecendo que o domicílio de seus seguidores não se ergue sobre
o chão do mundo, prometeu Jesus que lhes prepararia lugar na vida
mais alta.
Continuemos, pois, trabalhando com duplicado fervor na sementeira do bem, à maneira de servidores provisoriamente distanciados do
verdadeiro lar.
"Há muitas moradas na Casa do Pai."
E o Cristo segue servindo, adiante de nós.
Tenhamos fé.

Emmanuel








                                                                                                     PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 07 de Janeiro de 2018, 14:34
                                                              VIVA JESUS!





             Boa-tarde! queridos irmãos.




                   Mal a serviço do bem



             
            A cada dia é notória a transformação pela qual está passando o Planeta Terra. A violência tanto urbana como no seio familiar toma conta sufocando. O clima está mais quente e a água está cada vez mais escassa, com falta em alguns países. Os conflitos entre nações poderosas se acentuam e pelas estatísticas em geral vemos que os números assustam, nos compelindo a que busquemos entender esse emaranhado de situações.

            Como tudo na vida tem de evoluir e o Planeta não foge a regra, é necessário que o homem busque melhorar-se para atrair boas energias do Plano Cristo, pois só assim haverá mais amor e por consequência menos dores, pois quando Jesus diz existir muitas moradas na casa do Pai se referia à pluralidade dos mundos habitados, e no caso a Terra que é uma dessas moradas está passando para uma categoria de maior elevação, e esta transformação embora lenta, é notória para quem tiver a sensibilidade na análise.

            Muitos que habitam aqui e que são refratários em praticar o bem e atrapalham o progresso, irá numa próxima vida reencarnar em outra morada, isto é, num Planeta triste, sem tecnologia, com epidemias, assemelhando-se a Terra há alguns milênios, isto para que nas dificuldades possam ajudar aqueles Espíritos que lá estão a prosperarem e desenvolverem aptidões, e assim todos compreenderão na dor a necessidade de perseverar no bem.

            Com a saída desses irmãos de baixa vibração, maldosos e que nada fizeram para melhorarem-se, e utilizaram o livre arbítrio equivocadamente, a Terra terá o ambiente propício para predominância do bem, onde segundo a Espiritualidade Maior nos informa através de mensagens mediúnicas, haverá a aurora da felicidade.

            Vimos muitos desencarnes em massa no ano que terminou, com desastres, acidentes, catástrofes, e não temos condições de avaliar o comprometimento que cada Espírito destes tem em comum para partirem juntos daqui, e fazerem chorar em comunhão os que ficaram. Por outro lado, nos causou muito prazer o nascimento de crianças em sua maioria dotadas de capacidades, que se orientadas para o bem surpreenderão com suas aptidões, pois são elas que estarão imbuídas da transição planetária, e certamente somando-se há muitas que aqui já aportaram e hoje são adultos lideres ocupando cargos de destaque, e, portanto, Espíritos com ideias inatas, continuarão promovendo a estruturação dessa Nova Terra.

           Tenhamos fé no Criador, pois nenhum de nós está no abandono. Busquemos asserenar nossos corações com a certeza de que os benfeitores nos auxiliarão sempre, pois o mal está a serviço do bem como ingrediente do processo evolutivo


           Nilton Moreira








                                                                                                     PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 22 de Janeiro de 2018, 15:17
                                                               VIVA JESUS!





             Boa-tarde! queridos irmãos.




                    Qual a finalidade da vida?



             
A mudança dos hábitos viciosos para saudáveis exige esforço hercúleo e prolongado. Certamente, não é de um para outro momento que se anulam condicionamentos negativos, substituindo-os por novos costumes que se devem incorporar de tal forma que se automatizem, funcionando sem imposições mentais. A consciência, que jaz adormecida, estimulada pelos fatores externos e as necessidades de auto-realização, libera recursos latentes ampliando as aspirações do ser e passando a dirigir-lhe o processo renovador.

Todos os indivíduos que se dignificaram e contribuíram para o progresso da sociedade viveram esse momento de decisão, de escolha, de renovação. Saturaram-se dos hábitos perturbadores e os substituíram por processos de auto-realização. Houve também o exemplo de indivíduos simples que se cansaram de ser instrumento da própria desagregação moral e optaram pela eleição de uma estrutura saudável, esforçando-se para encontrar o objetivo elevado da existência, e tornaram-se vitoriosos.

É inevitável o progresso, que constitui Lei da Vida. Ninguém existe que esteja condenado à retaguarda. Entretanto, não há privilégio para criatura alguma.

O desenvolvimento dos recursos adormecidos ocorre, somente, quando o cansaço e a frustração se instalam naquele que se entrega à indolência, vindo a acordar mediante o concurso do sofrimento, da desolação ou da amargura, para assumir uma postura saudável, verdadeiramente grandiosa.

A fatalidade da vida apresenta a plenitude como etapa final, mas a livre opção é companheira do indivíduo que a deve eleger, estabelecendo quando e como a alcançará.

(Sendas Luminosas - Divaldo P. Franco - Joanna de Ângelis)








                                                                                                     PAZ,MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 26 de Janeiro de 2018, 17:46
                                                              VIVA JESUS!





             Boa-tarde! queridos irmãos.




                   
O Silêncio







“Quando se alcança a maestria, os sons do mundo se apagam, as distrações se aquietam. Toda a vida se transforma em meditação. O som mais doce é o som do silêncio. Essa é a canção da alma.”




Neale Donald Walsch








                                                                                                      PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 05 de Fevereiro de 2018, 16:20
                                                              VIVA JESUS!




              Boa-tarde! queridos irmãos.




                     O Hábito da Oração



               No momento quando nossa mente silencie das torpezas, a partir do instante em que procuremos a quietude com Deus e, estabeleçamos um vínculo de amor com a divindade, nossa vida será um ato de oração. Então, os tormentos de fora não nos perturbarão. O vozerio, os clamores das perturbações em volta não lograrão atingir-nos.

Chegamos a um momento de desaires e de angústias por imprevidência, nada obstante saibamos das recomendações do Mestre, ainda preferimos o tumulto. Há necessidade imperiosa, meus filhos, de nos aquietarmos para que o Senhor possa falar no ádito dos nossos corações aquilo que nos pode servir de diretriz para segurança pessoal. Torna-se-nos indispensável a perfeita identificação com o Pai através da oração.

Alguém se tornou adversário infeliz da nossa existência? Oremos por ele porque perdeu a direção de si mesmo.

A calúnia foi atirada à nossa frente para embaraçar os nossos pés? Oremos suplicando ao Senhor da Vida que ilumine o caluniador e dê-nos resistência para superar a circunstância desagradável.

A traição cavou um abismo e nos empurra com o sorriso dos indiferentes? Oremos ainda aí em favor do companheiro equivocado suplicando forças para não tombarmos na sua cilada.

Orar é abrir a alma para Deus esvaziando-a das paixões, dos limites e das fixações negativas para que Deus preencha esse espaço com plenitude. Fostes honrados com a dádiva do conhecimento espírita; dialogais com aqueles que vos precederam na viagem de volta à grande família; sabeis que não cai uma folha da árvore, ou um fio de cabelo das vossas cabeças que não seja pela vontade do Pai, graças às suas Leis.

Tende coragem! O infortúnio é um acidente de percurso em vossa viagem de evolução. O sofrimento é uma experiência para avaliação das conquistas espirituais de que sois portadores. A carência afetiva, a solidão, constitui um resgate imperioso do mau uso da afetividade que
foi conspurcada.

Em qualquer situação tendes a claridade da lei de Causa e Efeito para entenderdes, mas dispondes da oração para em comunhão com Deus, superardes os impedimentos nas dificuldades. Não vos desespereis. Nunca estareis sós. Podereis isolar-vos, mas o Pai não vos deixará sem a Sua presença. Podereis fugir do suave convívio, mas Ele através das imarcescíveis leis espera-vos um pouco adiante.

Enxugai então o suor do desespero, as lágrimas da aflição e buscai a resignação da confiança, orando porque através da oração atingireis a meta que buscais - a paz interior que d'Ele dimana.

São momentos cruciais, mesmo os escolhidos correm perigo nesse momento de grande seleção. Tendes tento e porfiai até o fim. Não vos considereis exitosos antes de encerrada a experiência carnal. Muitas vezes, uma viagem não se conclui porque na etapa final há um abismo sem ponte. Esperai por Deus, pela glorificação depois da mortificação.

Que o Senhor nos abençoe, e que Sua paz siga conosco e os leve aos vossos lares em clima de harmonia.

São os votos do servidor humílimo e paternal de sempre,

Bezerra de Menezes








                                                                                                    PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 22 de Fevereiro de 2018, 00:10
                                                              VIVA JESUS!




              Boa-noite! queridos irmãos.




                     Coragem no caminho



               Se chegaste aos dias anuviados de pranto, à vista de ocorrências infelizes, acende a luz da esperança e caminha adiante, olvidando na retaguarda o que te possa parecer aflição e desengano.

Outro dia, com novas emoções, espera-te amanhã, renovando-te a vida.

Circunstâncias inesperadas te deslocaram da segurança em que vivias, arrojando-te nas dificuldades do começo da existência..

Esquece quantos te surgiram por instrumentos de inquietação e lembra -te de que as oportunidades de trabalho continuam brilhando para os que não se deixam vencer pelo desânimo.

Pessoas queridas talvez se te hajam transformado em obstáculos à paz, compelindo-te à travessia de espessas nuvens de lágrimas.

Esquece os que se acomodaram com atitudes irrefletidas e pensa nas dedicações sinceras que te felicitam as horas. Alguém a quem amas, enternecidamente, haverá falhado nos compromissos assumidos, relegando-te ao abandono.

Esquece o menosprezo de que terás sido objeto e conserva a imagem desse alguém no tesouro de tua gratidão pela felicidade que te deu e prossegue em frente, na certeza de que a vida te ofertará estradas novas para a aquisição de alegrias diferentes.

Acontecimentos calamitosos te impeliram a vacilar nos fundamentos da fé, ainda insegura.

Esquece, porém, os fatos amargos e adianta-te na jornada para diante, valorizando os recursos espirituais de que dispões, recordando que o Céu continua alentando a última planta das últimas faixas do deserto e revigorando o verme da mais oculta reentrância de abismo.

Seja qual seja o tipo de provocação que te incline ao desalento, vence o torpor da tristeza e segue para a vanguarda de tuas próprias aspirações.

Da imensidão da noite, nascerá sempre o fulgor de novo dia. Não te permitas qualquer parada nas sombras da inércia. Trabalha e prossegue em frente, porque a bênção de Deus te espera em cada alvorecer.

                  Meimei

Do livro : Palavras do coração









                                                                                                   PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 02 de Março de 2018, 04:51
                                                              VIVA JESUS!





              Bom-dia! queridos irmãos.




                      Fardo



                Não há ninguém sem um fardo para carregar.
Parentes difíceis, filho ou filha problema, amigos(as) inconstantes, cônjuges irresponsáveis.
Se há quem nos seja um fardo, é possível que igualmente sejamos um fardo para alguém.
Em todo grupo há sempre um ou outro espírito recalcitrante, ali colocado pelas Leis da Vida para a imprescindível permuta de experiências.
A pessoa difícil com o qual convivemos é sempre um examinador às avessas, na aferição de nossos reais valores.
Todo fardo carregado com amor pode se transformar em escora, impedindo a queda de quem o sustenta.
Não maldigamos o fardo de nossas penosas obrigações cotidianas.
Ninguém irá a parte alguma abandonando o seu fardo à margem da estrada.
Todo débito, cuja quitação se adia, deverá, mais tarde, ser saldado com juros.
Meditemos nestas palavras inseridas em "O Evangelho Segundo o Espiritismo": "Todos aqueles que carregam o seu fardo e assistem seus irmãos são os meus bem-amados".
Irmão José.









                                                                                                     PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 10 de Junho de 2018, 07:06
                                                              VIVA JESUS!





             Bom-dia! queridos irmãos.



                     Tudo Passa



              Todas as coisas, na Terra,
passam...
Os dias de dificuldades,
passarão...
Passarão também
os dias de amargura
e solidão...
As dores e as lágrimas
passarão.
As frustrações
que nos fazem chorar...
um dia passarão.
A saudade do ser querido
que está longe, passará.

Dias de tristeza...
Dias de felicidade...
São lições necessárias que,
na Terra, passam,
deixando no espírito imortal
as experiências acumuladas.

Se hoje, para nós,
é um desses dias
repletos de amargura,
paremos um instante.

Elevemos
o pensamento ao Alto,
e busquemos a voz suave
da Mãe amorosa
a nos dizer carinhosamente:
isso também passará...

E guardemos a certeza,
pelas próprias dificuldades
já superadas,
que não há mal
que dure para sempre.

O planeta Terra,
semelhante
a enorme embarcação,
às vezes parece
que vai soçobrar
diante das turbulências
de gigantescas ondas.

Mas isso também passará,
porque Jesus está
no leme dessa Nau,
e segue com o olhar sereno
de quem guarda a certeza
de que a agitação
faz parte do roteiro
evolutivo da humanidade,
e que um dia também passará...

Ele sabe que a Terra
chegará a porto seguro,
porque essa é a sua destinação.

Assim,
façamos a nossa parte
o melhor que pudermos,
sem esmorecimento,
e confiemos em Deus,
aproveitando cada segundo,
cada minuto que, por certo...
também passarão..."

" Tudo passa... exceto DEUS!"
Deus é o suficiente!

Emmanuel - Chico Xavier









                                                                                                      PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 11 de Junho de 2018, 15:15
                                                              VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.




                      Sinais de Deus.



                Conta-se que um velho árabe analfabeto orava toda noite com tanto fervor e com tanto carinho que, certa vez, o rico chefe de uma grande caravana chamou-o e lhe perguntou:

Por que oras com tanta fé? Como sabes que Deus existe, se nem ao menos sabes ler?

O crente fiel respondeu:

Grande senhor, conheço a existência de nosso Pai Celeste pelos sinais dele.

Como assim? - Indagou o chefe, admirado.

O servo humilde explicou:

Quando o senhor recebe uma carta de pessoa ausente, como reconhece quem a escreveu?

Pela letra. Respondeu.

E quando o senhor admira uma joia, como é que se informa sobre a sua autoria?

Pela marca do ourives, é claro.

O servo sorriu e acrescentou:

Quando ouve passos de animais, ao redor da tenda, como sabe, depois, se foi um carneiro, um cavalo, um boi?

Pelos rastros, respondeu o chefe, surpreendido.

Então, o velho crente convidou-o para ir para fora da barraca e, mostrando-lhe o céu, onde a lua brilhava, cercada por milhares de estrelas, exclamou, respeitoso:

Senhor, aqueles sinais lá em cima, não podem ser de homens!

Naquele momento, o orgulhoso caravaneiro rendeu-se às evidências e, ali mesmo na areia, sob a luz prateada do luar, começou a orar também.

Deus, mesmo sendo invisível aos nossos olhos, deixa-nos sinais das mais variadas formas: na manhã que nasce calma e silenciosa...

No calor do sol que aquece os seres e permite a vida...

Na chuva que molha a relva, corre nos leitos dos rios e refresca as areias quentes das praias solitárias...

Os sinais de Deus estão nas pastagens verdes que alimentam o gado... e na vida teimosa do sertão esturricado pelo calor escaldante dos verões...

Podemos encontrar sinais de Deus nos campos floridos de todos os continentes... e no canto alegre do pássaro que desperta a madrugada...

Os sinais de Deus também são visíveis nas noites bordadas de estrelas e nas tempestades que limpam a atmosfera com seus raios purificadores.

Vale lembrar que as obras feitas pelos homens são assinadas para que não se confunda o autor. Já as obras de Deus não trazem Sua assinatura pelo simples fato de que só Ele é capaz de fazê-las, ninguém mais.

É por essa razão que Deus não precisa colocar Seu nome numa etiqueta, em cada campina que existe, porque só Ele faz campinas.

Partindo do princípio de que não há obras sem autoria, tudo o que não é obra do homem, só pode ser obra de Deus.

Como disse o grande poeta francês Victor Hugo: Deus é o invisível evidente.

Até um louco sabe contar as sementes que há numa maçã; mas só Deus sabe contar as maçãs todas que há numa semente.



Fonte: livro Momento Espírita








                                                                                                      PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 22 de Junho de 2018, 06:32
                                                              VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.




                      Prece pela Paz




               Jesus e Mestre, peço hoje pela paz, porque sem ela todas as realizações são ínfimas, senão impossíveis...
Peço pela paz no mundo, para que algumas nações desistam de milenares lutas fratricidas e que tanta insegurança e temor tem levado aos povos que vivem e trabalham pacificamente!...
Peço pela paz interna em todos os países do planeta, para que o progresso e a felicidade possamdesenvolver-se plenamente, auxiliando e melhorando a vida em geral!...
Peço pela paz nas grandes cidades do mundo, foco centralizador realizações nobres e pioneiras, mas que tem gerado igualmente múltiplos problemas sociais devido às desigualdades gritantes dentro de seus limites geográficos!...
Peço pela paz nos bairros, germinadores de reaproximações, provações e resgates, e onde fazes renascer imenso número de espíritos a buscar, pela similaridade de pensamentos, os mesmos objetivos pelos quais se reuniam no mundo espiritual!...
Peço pela paz nas casas, para que os corações reunidos nos sagrados laços familiares, se compreendam, se auxiliem mutuamente e juntos conquistem a harmonia afetuosa, pura e inalterável!...
Peço, finalmente, Senhor, a paz individual, a paz íntima para todos nós, porque toda e qualquer condição existencial no Universo principia, invariavelmente, dentro de cada ser, perfazendo enfim um todo, e que produz o bem ou o mal, conforme as inclinações gerais!

Assim seja!

(Psicografada em reunião do Instituto André Luiz, em 03.11.2002)









                                                                                                      PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 27 de Julho de 2018, 15:27
                                                              VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.




                      A Quarta Vela



Na igreja, três velas conversavam. Disse a primeira: – Sou a Paz. Estou cansada. As pessoas não se empenham por manter-me acesa. Vivem tensas e nervosas. Negam-me o oxigênio da reflexão.

Disse a segunda: – Sou a Fé. Infelizmente, sou supérflua para as pessoas. Não estão interessadas em dar um sentido religioso à existência. Negam-me o oxigênio da espiritualidade.

Disse a terceira: – Eu sou o Amor! As pessoas ignoram-me porque só conseguem pensar nelas mesmas. Não enxergam nem mesmo quem está ao seu lado. Negam-me o oxigênio da solidariedade.

Em breves instantes, a luz que havia nelas bruxuleou e morreu, fazendo-se a escuridão na igreja. Nesse instante entrou um menino trazendo uma vela acesa, chama forte e firme. Com ela reacendeu as três, que voltaram a refulgir. E disse-lhes: – Fiquem tranquilas. Sempre virei reanimá-las.

Esta singela história reporta-se às quatro bases que sustentam nosso equilíbrio e nos proporcionam condições para vivermos felizes. As três primeiras, como já enunciei, amigo leitor, são a Paz, a Fé e o Amor.

A Paz é o tempero da felicidade. Impossível viver feliz sem ela. Mesmo que tenhamos a satisfação de todos os nossos desejos, se não tivermos Paz, nada disso terá sentido. Em face de nossas limitações e fraquezas, é difícil sustentar a Paz diante das atribulações humanas. Conseguimos por algum tempo, mas a chama logo bruxuleia e surgem tensões, angústia, depressão…

A Fé é nossa defesa diante da adversidade. É complicado enfrentar os embates da vida sem a certeza da existência de um Poder Supremo que nos criou, que nos sustenta, que nos conduz. O problema é que a Fé situa-se por suave perfume para as horas floridas. Se surgem espinhos no jardim da existência, ela logo arrefece. Pretendemos que Deus atenda às nossas expectativas, mas raramente correspondemos às expectativas de Deus. Não entendemos as respostas do Céu às nossas rogativas e achamos que Deus nos abandonou. ­Ledo engano! Deus nunca nos abandona! A todos estende mão complacente, mas será que estamos estendendo as mãos para o Senhor?

O Amor é a Lei Maior do Universo. Exprime-se como um exercício de solidariedade, que inspira a derrubada das barreiras de nacionalidade, raça e crença, para que sejamos na Terra uma grande família, feliz e ajustada. Amar, portanto, em sua expressão maior – trabalhar pelo próximo – é o alento da vida. Haverá tônico mais poderoso, a sustentar-nos o bom ânimo, do que as boas ações, quando nos vinculamos ao serviço do Bem, empenhados em servir? Haverá alegria que se compare a que sentimos quando visitamos o enfermo, atendemos o necessitado, harmonizamos a família? Isso tudo é Amor!

O problema é que as pessoas ainda não entendem o que é amar. Pensam que amar é sufocar o ser amado com exigências, sustentar o desejo de comunhão sexual, edificar um céu particular de egoísmo a dois. Falso amor esse, que não se sustenta, que se desgasta com a convivência, a rotina, os desentendimentos, gerando frustrações e angústias.

Percebe-se que a Paz, tempero da felicidade, a Fé, armadura da alma, e o Amor, sustento da Vida, não estão consolidados em nossa alma. São frágeis chamas que se apagam facilmente, ao vento das paixões, dos vícios, dos interesses imediatistas, dos dissabores…

Por isso é tão importante o mês de dezembro, em que somos visitados por celeste menino que traz uma vela muito especial, de chama poderosa. Com ela reacende as demais para que a Paz, a Fé e o Amor renasçam em nós.

O nome do menino, todos sabemos: Jesus. A vela sublime, maravilhosa, é a Esperança. É por isso que nas comemorações do Natal nos sentimos mais tranquilos, mais inclinados à atividade religiosa, mais sensíveis aos apelos da solidariedade, convictos de que podemos construir um futuro melhor.

O grande desafio que o Natal nos propõe é o de luta ingente contra nossas imperfeições para que a Paz, a Fé e o Amor deixem de ser meras esperanças, a cada Natal, convertendo-se em chamas perenes a iluminar e aquecer a nós e àqueles que nos rodeiam. Então os Sinos de Belém repicarão na festa maior.

O nascimento de Jesus em nossos corações.


          Richard Simonetti








                                                                                                  PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 07 de Agosto de 2018, 20:14
                                                              VIVA JESUS!




              Boa-tarde! queridos irmãos.



                    Desequilíbrio e Sofrimento



               
Desequilíbrio, em sentido figurado, é falta de proporção, de harmonia; desarmonia, disparidade, desigualdade.

Os lírios não tecem, as aves não guardam provisões e misteriosa força fornece-lhes o necessário. Os planos mais humildes da Natureza revelam a Providência Divina, em soberana expressão de desvelo e amor.

No entanto, quando o Pai convoca os filhos à cooperação nas suas obras, para se tornarem cocriadores na Criação, eis que muita vez se salientam os ingratos, que convertem os favores recebidos, não em deveres nobres e construtivos, mas em novas exigências. Aí, quando nada enxergam além dos aspectos materiais da paisagem transitória, sobrevém, inopinadamente, a luta depuradora.

Desequilibrados encontrarão o sofrimento na restauração indispensável das leis externas desse mesmo amor divino. Só então torna o ingrato à compreensão da Magnanimidade Divina.

Ouvimos várias  vezes: “Nunca teria acreditado em Deus se não houvesse sofrido.” O amor equilibra, a dor restaura. (1)

Entre o Céu e a Terra existem coisas difíceis de explicar. Parece impossível compreender os desígnios do Deus utilizando as possibilidades limitadas da mente humana. É como se a mente não pudesse conter, em seu copo, a água do oceano, como a minúscula semente mágica retém a informação genética.

No entanto, a esperança permanece, quando, vencendo o orgulho, a mente humana percebe a existência da árvore. (2)

Retorna ao equilíbrio.


           (autor desconhecido)









                                                                                                   PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 19 de Agosto de 2018, 09:05
                                                              VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.




                       A fala de cada um




Logo após o início da sessão, Cacique de Barros, distinto baiano que foi valoroso missionário dos princípios espíritas no Rio Grande do Sul, falava, despretensioso, quanto à necessidade de se coibirem as mistificações nos fenômenos mediúnicos.

Recomendava o estudo constante.

Encarecia a meditação.

Era preciso tudo fiscalizar, pelo crivo da análise.

A palavra dele conquistava simpatia crescente…

Como, porém, solucionar o problema?

O círculo de confrades entrou em oração, e ele rogou parecer ao mentor da Casa.

Através do médium, o Amigo Espiritual compareceu bem-humorado e, depois de saudação fraterna, falou conciso:

— Meus irmãos, há uma lenda hindu que nos esclarece. Um homem necessitado era dono de um burro que lhe prestava grandes serviços. Mas, porque não tivesse recursos, enfraqueceu-se o animal por falta de forragem. Passeando, porém, a distância de casa, o homem achou um tigre morto. E teve uma ideia. Cobriria o humilde cooperador com a pele do tigre e soltá-lo-ia cada noite nas terras dos fazendeiros vizinhos. Visto disfarçado em tigre, o burrico seria respeitado, e assim aconteceu. O muar fartava-se de cevada e, manhãzinha, era recolhido pelo dono à pequena estrebaria. O burro, nesse regime, fez-se nédio, contente da vida. Mas, surgiu uma noite em que jumentas vararam a paisagem, zurrando, zurrando… E o burro, acordado nas afinidades do instinto, zurrou e zurrou também… Os fazendeiros, com isso, descobriram a farsa e mataram-no a cacetadas, rasgando-lhe toda a pele…

O orientador fez uma pausa e continuou:

— Nome, forma, gesto, fama e autoridade são aspectos na pessoa, sem serem, de modo algum, a pessoa em si.

Em seguida, concluiu:

— Se vocês quiserem realmente conhecer benfeitores e malfeitores, sábios e ignorantes, sãos e doentes, encarnados e desencarnados, escutem, com atenção, a fala de cada um.

 

Do livro A Vida Escreve, de Hilário Silva, obra psicografada pelos médiuns Waldo Vieira e Francisco Cândido Xavier.
 








                                                                                                   PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 11 de Outubro de 2018, 00:21
                                                              VIVA JESUS!





              Boa-noite! queridos irmãos.




                    Deus te abençoe




              Deus te abençoe o gesto de carinho,
Alma da caridade, branda e pura,
Pela migalha de ventura
Aos tristes do caminho.

Deus te abençoe a refeição sem nome
Que trazes, cada dia,
Aos cansados viajores da agonia
Que esmorecem de fome.

Deus te abençoe a roupa restaurada
Com que vestes, contente,
A penosa nudez de tanta gente
Que vagueia na estrada!…

Deus te abençoe a bolsa de esperança
Que abres, a sós, sem que ninguém te espreite,
Para a gota de leite
Destinada à criança…

Deus te abençoe o pano do lençol
Com que envolves, em doce cobertura,
Os enfermos que choram de amargura,
À distância do sol.

Deus te abençoe, por onde fores,
E te conserve as luzes
Em que extingues, removes ou reduzes

Deus te abençoe a fala humilde e santa,
Com que aplacas a ira
Da calúnia, do escárnio, da mentira,
Na frase que perdoa e que levanta.

Caridade, que o teu nome ressoe,
Pleno de amor profundo,
E por tudo o que fazes neste mundo,
Deus te guarde e abençoe!…

Poema publicado no livro Antologia dos Imortais, obra psicografada pelos médiuns Waldo Vieira e Francisco Cândido Xavier.
Irene Ferreira de Souza Pinto.









                                                                                                    PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 29 de Outubro de 2018, 18:15
                                                              VIVA JESUS!




             Boa-tarde! queridos irmãos.




                    Medicações Preventivas



              Benfeitor - é o que ajuda e passa.

Amigo - é o que ampara em silêncio.

Companheiro - é o que colabora sem constranger.

Renovador - é o que se renova para o bem.

Forte - é o que sabe esperar no trabalho pacífico.

Esclarecido - é o que se conhece.

Corajoso - é o que nada teme de si mesmo.

Defensor - é o que coopera sem perturbar.

Eficiente - é o que age em benefício de todos.

Vencedor - é o que vence a si mesmo.

Pelo Espírito ANDRÉ LUIZ
Do Livro: AGENDA CRISTÃ.








                                                                                                   PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 26 de Novembro de 2018, 07:23
                                                              VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.




                     Nunca se diga inútil




               Por agora: você não é um anjo, no entanto é capaz de ser uma pessoa reta e nobre;

não terá santidade para mostrar, mas possui vastas possibilidades de agir, em benefício do próximo;

não apresenta qualidades perfeitas, contudo, você detém recursos preciosos de servir;

talvez não consiga revelar alto índice de cultura intelectual, porém, consegue amparar a muitos companheiros com excelente orientação;

provavelmente, não lhe será possível movimentar grandes riquezas do mundo, entretanto nada lhe impedirá o esforço de acumular tesouros de bondade no coração e de irradiá-los em gestos de compreensão e de amor,
por fim é, provável que você ainda não conheça o que seja a felicidade, mas pode adquiri-la, se você quiser, aprendendo a trabalhar em favor dos outros, e entender e perdoar, encorajar e sorrir.
*************
André Luiz
Chico Xavier









                                                                                                     PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 04 de Dezembro de 2018, 17:21
                                                                VIVA JESUS!




              Boa-tarde! queridos irmãos.




                    Nas asas do tempo




                    Faze de cada hora - um poema de amor...
Renúncia vazia - terra seca.
Oração sem serviço - candeia apagada.
Alegria sem trabalho - flor sem proveito.
Cultura sem caridade - árvore estéril.
Sermão sem exemplo - trovoada sem chuva.
Tribuna sem suor - esquife sonoro.
Inteligência trancada - luz no deserto.
Vida sem ação - enterro lento.
Filosofia sem bondade - conversa vã.
Talento oculto - fonte escondida.
Fé parada - vaso inútil.
Virtude sem movimento - ninho morto.
Lição sem obras - museu de idéias.

Repara os recursos de que dispões:
Pensamento nobre.
Conhecimento superior.
Raciocínio pronto.
Diretrizes claras.
Ouvidos percucientes.
Olhos iluminados.
Verbo fácil.
Movimentos livres.
Mãos seguras.
Pés hábeis.

Não te afeiçoes a mortificações improfícuas.
Cada criatura, onde passa, deixa o próprio reflexo.
Só a inércia vagueia no mundo como sombra na sombra.
Tu, porém, deves caminhar, à feição do raio solar, dissipando as trevas.
Cada hora, podes fazer a dor menos amarga.
Cada hora, podes fazer a luta mais construtiva.
Imensos são os males do mundo - não os agraves com o desespero.
Enormes são as mágoas dos outros - não as multipliques com o fel da reprovação.
Onde estiveres, restaura, conserta, alivia, ampara e desculpa...
Em qualquer circunstância, recorda o Cristo, que passou entre os homens entendendo e ajudando...
E ainda mesmo quando se viu condenado sem culpa, pelos mesmos homens aos quais servia,
partiu para a morte, perdoando e amando... Torturado na cruz, mas de braços abertos!

EMMANUEL








                                                                                                        PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 29 de Dezembro de 2018, 17:36
                                                              VIVA JESUS!




              Boa-tarde! queridos irmãos.




                    A Paz é Meu Abrigo




                 Bombaim é a maior cidade da Índia e uma das maiores do mundo. Tem atualmente cerca de 10 milhões de habitantes e é o principal porto marítimo do país desde o século XVIÏÏ. O imenso arco denominado "portão da índia", de notável beleza histórica, existente na cidade, contrasta com a miséria de grande parte da população, que sofre as dificuldades impostas pela pobreza aliada à superpopulação.

     A segunda década do século XX foi marcante para a história do município e da região, que fica ao largo da costa oeste indiana. No dia 10 de março de 1922, Mohandas Karamchand Gandhi, então com 53 anos, foi preso sob a acusação de incentivar a agitação popular. O ex-advogado, na época trabalhando com a fiação e tecelagem manuais, editava um semanário, o Young índia, no qual teria publicado, de acordo com a acusação, três artigos promovendo a perturbação da ordem pública.

     Venerado pelo povo de seu país como um mahatma, ou "grande alma", Gandhi permaneceu amadurecendo dentro da prisão a proposta de conduta pacífica diante da violência do domínio imperialista britânico, a que denominou Satyagraha. Na verdade, esse método de comportamento baseava-se nos princípios da coragem, da não-violência e da verdade. Quando moço, o mahatma conseguiu superar o medo que havia nele mesmo e ensinou os outros a dominá-lo também, o que deu início a essa filosofia de vida, que lhe norteou os passos durante toda a existência.

     Gandhi permaneceu na prisão até meados de 1924; ao todo, ele ficou preso, em períodos diferentes, durante 7 dos 78 anos que teve de vida. Um dia, como tantos em que passou na escuridão da cela imunda, enquanto consolidava em si as meditações que o levavam à certeza da não-violência, os autores do pedido de prisão vieram interrogá-lo, acerca das convicções que o transformavam em um rebelde, ainda que adorado pelo povo.

     "Explica-nos o ideal que o senhor defende para que seu povo chegue à paz", questionou o primeiro advogado. Gandhi respondeu:
     — O caminho da paz é o caminho da verdade. Ser honesto é ainda mais importante do que ser pacífico. A mentira é a mãe da violência. Um homem sincero não pode permanecer violento por muito tempo. Ele vai perceber, no curso de sua busca, que não há necessidade disso, como vai descobrir também que enquanto houver nele o menor vestígio de violência não conseguirá encontrar a verdade que está procurando.

     — "Mas como evitar isso, uma vez que todos os investimentos das nações poderosas são exatamente em armamentos pesados?"— Se não houvesse ganância — respondeu Gandhi — não haveria oportunidade para os armamentos. O princípio da não-violência exige uma completa abstenção da exploração por qualquer forma. Assim que o espírito de exploração desaparecer, os armamentos serão sentidos como um fardo insuportável. O verdadeiro desarmamento só vai ocorrer quando as nações do mundo deixarem de explorar umas às outras.

     Incomodados com as respostas seguras do homem franzino que ali se postava com dignidade, os advogados começaram a se impacientar com a riqueza de argumentos apresentados. Gandhi, sentindo a mudança do humor no ambiente, falou com tranquilidade.
     — No momento em que vivemos, embora o credo nacional seja de não-violência, parecemos estar descambando para a violência.

    A impaciência impregna toda a atmosfera. Estamo-nos abstendo da agressão somente por causa de nossa fraqueza. O que queremos é uma renúncia deliberada da violência, o que vai ocorrer quando compreendermos que, apesar da aparente supremacia dos violentos estados de ânimo, é a força moral que governa o universo. Só assim para nos dedicarmos à paz com uma fé total em suas possibilidades ilimitadas.

     Na tentativa desesperada de manterem o controle emocional da situação, os indagadores perguntaram, então, qual deveria ser o perfil do homem pacífico, ao que o prisioneiro respondeu: — O mensageiro da harmonia deve ter uma fé intensa na paz, e isso é impossível sem uma fé profunda em Deus. Se não for pelo amor que sente pelo Criador, ele não terá a coragem de morrer sem raiva, sem medo e sem retaliação. Essa coragem provém da convicção de que Deus habita nos corações de todos nós e de que não deve haver medo na presença d'Ele.

     Prosseguindo em sua fala, ele acrescentou:— O tarefeiro da paz deve ter igual consideração por todas as religiões do mundo, além de sustentar um caráter irrepreensível e ser conhecido por sua rigorosa imparcialidade. De um modo geral, onde ele sentir que pode haver uma tempestade iminente, não vai esperar que a conflagração se torne um fato concreto. Tentará resolver o problema antecipadamente. Por fim, o homem de bem procurará ter tempo de folga suficiente para cultivar relações amistosas com as pessoas, a fim de contagiá-las com o sentimento da pacificação.

     Fim da palestra, os homens deixaram a cadeia, mantendo lá, por mais algum tempo, o tecelão. Sob o abrigo da paz interior. Gandhi seguiu orando, na convicção de que a nâo-violência exigia-lhe vigilância integral das emoções, a fim de que se tornasse possível conjugar, ao mesmo tempo, a coragem de se autodescobrir e a força moral de agir pacificamente, em favor da libertação de seu povo.

Fontes:

Site: www.comunidadeespirita.com.br (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5jb211bmlkYWRlZXNwaXJpdGEuY29tLmJy), por Carlos A. A.

Romeu Leonilo Wagner, Belém, Pará.








                                                                                                       PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 15 de Janeiro de 2019, 17:17
                                                              VIVA JESUS!




              Boa-tarde! queridos irmãos.




                    Encargos Pequeninos



             
Somente aquele que se dispõe a fazer as coisas pequeninas, que sabe e pode, virá a saber e a poder realizar grandes coisas.

Qualquer subida exige passos e degraus.


“Se todo o corpo fosse olho, onde estaria o ouvido? Se todo ele fosse ouvido, onde estaria o olfato?” - Paulo ( I Coríntios, 12:17).

Se não acreditas no valor dos instrumentos e encargos diminutos, pensa num carro sem rodas, um piano sem teclas, num grande sistema de serviço elétrico sem o fio de condução.

Não fossem as gotas d’água e a fonte não existiria.

Recusasse a semente a própria segregação no solo e a terra se converteria em deserto.

Não se resignasse a pedra com o próprio anonimato nos alicerces e um edifício seguro jamais se colocaria de pé.

Lembra-se da poção medicamentosa que te suprime a dor, do copo de água pura que dessedenta, do livro simples que baseia a cultura complexa e jamais te digas inútil.

Somente aquele que se dispõe a fazer as coisas pequeninas, que sabe e pode, virá a saber e a poder realizar grandes coisas.

Qualquer subida exige passos e degraus.

Assim também nas ascensões do Espírito a que se refere o Evangelho do Senhor.

Chegarás futuramente às culminâncias do serviço e da luz, na esfera de ação direta do Cristo de Deus, mas para isso é imprescindível que faças agora tão bem quanto possível, todo o bem que és capaz de fazer.


[Emmanuel - Psicografia de Chico Xavier]
[Do livro Centelhas]








                                                                                                        PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Os Caminhos da Paz
Enviado por: dOM JORGE em 06 de Fevereiro de 2019, 22:03
                                                               VIVA JESUS!




              Boa-noite! queridos irmãos.




                    Prece para a Paz Divina




               
Concedeu-te o Senhor:
O berço em que nasceste.
O ar em que respiras.
O lar que te abençoa.
O sol que te ilumina.

O corpo em que estagias.
O passo equilibrado,
A escola que te auxilia.
A lição que te acolhe.
O amigo que te ampara.
O pão que te alimenta
A fonte que te acalma.
A ação que te renova.
A fé que te sustenta.

O afeto que te nutre.
A flor que te consola.
A estrela que te inspira.
A idéia e o sentimento.
A bondade e a alegria.
O trabalho e o repouso.
A oração e a esperança…
Ante a Eterna Indulgência
Com que o Céu te acompanha,
Sê também complacente

E usa a misericórdia
Para que a Paz Divina
Permaneça contigo,
À maneira de luz
Que te guarde hoje e sempre.

Chico Xavier & Emmanuel. Livro: Indulgência. Lição nº 01. Página 15









                                                                                                      PAZ, MUITA PAZ!