Forum Espirita

GERAL => Mensagens de Ânimo => Tópico iniciado por: Atma em 24 de Agosto de 2008, 22:10

Título: O que há por trás da depressão... (2)
Enviado por: Atma em 24 de Agosto de 2008, 22:10
O que há por trás da depressão...(parte II)

Nesta fase de transição por que passa a nossa humanidade, uma época saturada de dificuldades as mais diversas, desde aquelas ligadas à sobrevivência que trazem a criatura sob o chicote de lutas insanas, fustigada pelas incertezas, até as violências de toda natureza que sofre em seu cotidiano, tudo isto e ainda outros fatores estão forçando maior sensibilização no sistema nervoso de grande parte das pessoas. Daí o acréscimo dos efeitos desse estresse generalizado que se manifestam na forma de depressão, enxaqueca, distúrbios psíquicos os mais diversos, além de inúmeras outras enfermidades de natureza psicossomática.

Na primeira parte deste trabalho fizemos a seguinte indagação: o que leva o organismo a produzir algumas substâncias químicas de forma deficitária, resultando em enfermidades como é o caso da depressão?

Respondemos a essa pergunta falando sobre o sistema energético, fator regulador do nosso equilíbrio físico e psíquico, já que é ele quem provê o organismo das energias necessárias ao seu funcionamento, tendo-se em conta que os estados de espírito são também resultantes do quimismo orgânico.

O sistema energético é formado pela bioenergia e pela energia “psi” (pensamento e emoção), mas vamos falar apenas sobre a segunda, já que a primeira é bastante conhecida.

Sabemos que parte da energia “psi” provém dos nossos pensamentos e emoções, parte recebemos do ambiente exterior, tanto dos locais por onde nos movemos, quanto dos agentes que no-las direcionam, e, temos razões para crer que outra parte procede do nosso inconsciente, esse porão saturado de imagens mentais de toda natureza, carregadas com energias compatíveis.

Podemos também entender que nesta fase de transição em que vivemos está havendo uma catarse mais abundante das energias pesadas que se acumularam no inconsciente das pessoas ao longo das eras. Quem não acredita na reencarnação pode situá-las no inconsciente coletivo. Quem crê na reencarnação pode entender que elas refletem vivências da própria criatura, nesta e em passadas encarnações. Outra observação importante é a de que provavelmente é essa catarse que está trazendo à tona tanta perversidade, tanta corrupção generalizada, tanta inclinação para os mais baixos valores humanos, que se observa nos últimos anos. Por este enfoque é até possível ver uma luz no final do túnel, quando todo esse lixo acabar de vir à tona e puder ser devidamente tratado ou encaminhado.

Mas, voltando à questão, é importante saber o que fazer para manter o sistema energético em boas condições.

O primeiro passo é o relaxamento, após algumas respirações profundas, feitas calma e compassadamente, que ajudam a harmonizar e equilibrar os ritmos internos. Quem se habitua a exercícios de relaxamento consegue relaxar quase instantaneamente, através de um simples comando mental. Esse é um poderoso recurso antiestresse, que dá ao organismo melhores condições para cuidar de si mesmo.

A seguir repassamos, de forma resumida, alguns dos exercícios constantes do livro de nossa autoria Enxaqueca – Depressão, cujo subtítulo é, se eu consegui, você também pode.

1 - Visualize o ar em torno de si carregado de energias luminosas, procedentes das regiões mais altas e nobres da vida. Inspire por uma das narinas, por exemplo, a direita. Não é preciso tampar a narina esquerda, basta mentalizar o ar penetrando só pela direita. Leve mentalmente a energia do ar através do olho direito, da testa, do olho esquerdo, saindo pela narina esquerda ao expirar. É claro que o ar não vai fazer essa viagem mas a energia dele sim, desde que você o queira. Se não conseguir na primeira experiência continue tentando até sentir o friozinho da energia do ar passando por onde você quiser. Depois continue a fazer essa varredura através de toda a cabeça e a nuca; em seguida leve-a através da cabeça, descendo pela coluna, para as pernas e saindo pelos pés. É possível que encontre bloqueio em alguma parte da trajetória energética. Se isto acontecer, importa insistir naquele ponto até conseguir desbloqueá-lo. Faça seu próprio roteiro de acordo com suas necessidades.

 2 – Faça algumas respirações profundas para harmonizar os ritmos internos, elevando ao mesmo tempo o pensamento ao Criador de todas as coisas. Sinta o seu interior como um dínamo gerando energias poderosas que você comanda pelo pensamento, podendo dinamizá-las ainda mais. Sinta o poder dessas energias crescendo dentro de você, extrapolando os limites do seu corpo e formando em torno de si um poderoso campo magnético. Pense com firmeza que você é uma fonte de energias poderosas que o protegem sempre. Mas tenha sempre em mente que a causa primária dessa força é o Criador e que você deve usar a sua energia somente para o bem.

3 - Faça um exercício de relaxamento e comece a sentir amor por si mesmo. Sinta os seus pés, pensando na importância que eles tem para você e dirija-lhes uma vibração (emoção) de gratidão e amor. O mesmo com relação às pernas, coxas, quadris, abdômen, e assim por diante, até amar todo o seu corpo. Em seguida passe para a roupa que está vestindo, o ambiente onde se encontra, os móveis, piso, janelas, portas etc. Depois passe para as pessoas do seu convívio, os conhecidos e desconhecidos, a humanidade, o nosso planeta. Sinta amor por tudo e todos, porque essa é a mais poderosa das energias de natureza positiva.

4 - Quando acordar à noite e também pela manhã, como primeiríssima providência, imprima em si mesmo os valores do bem-estar, do contentamento. Impregne todo o seu corpo, todo o seu ser com a idéia de bem-estar e faça tudo o que puder para manter esse estado de espírito durante o dia. Não se permita deixar-se contaminar pelos ambientes ou situações negativas. Isto se torna mais fácil quando tomamos uma decisão, firme e definitiva, de um esforço contínuo para consegui-lo. Para isso, é importante ter essa decisão como prioridade na pauta do cotidiano, ou seja, trazê-la sempre à mente, renovando o comando mental, assumindo a atitude proposta, a cada instante. Com o tempo essa atitude passa a ser natural, automática. 

Saara Nousiainen