Forum Espirita

GERAL => Mensagens de Ânimo => Tópico iniciado por: Peregrino em 16 de Junho de 2005, 18:00

Título: O Auxílio Mútuo - Neio Lúcio & Chico Xavier
Enviado por: Peregrino em 16 de Junho de 2005, 18:00

O auxílio mútuo


   Em zona montanhosa, numa noite chuvosa de Inverno, caminhavam, através de região deserta, dois velhos amigos, ambos enfermos, cada qual a defender-se, quanto possível, contra os golpes do vento gelado, quando foram surpreendidos por uma criança perdida na estrada.

   Um deles fixou o miúdo quase desfalecido e, irritadiço, decidiu que a hora exigia cuidado para consigo mesmo, recusando perder tempo a carregar a criança semi-morta! O outro, porém, comovido pela desgraça do pequenino, tentou convencê-lo: “Amigo, salvemos esta criança, é nosso irmão perante Deus”! “Não posso! – disse o companheiro endurecido – Sinto-me cansado e doente. Este desconhecido seria um peso funesto para nos! Seríamos retardados, perecendo todos nesta tempestade”! E retomou a sua caminhada a largas passadas.

   O outro idoso, porém, escutando apenas o seu bom coração, pegou na criança desmaiada, demorou-se alguns preciosos minutos, aconchegando-o paternalmente ao próprio peito e seguiu com o valioso fardo, embora menos rápido. A chuva gelada caiu, impiedosa, pela noite a dentro, mas ele, protegendo aquela vida alheia das rajadas furiosas do vento, depois de muito tempo atingiu enfim a hospedaria do povoado que buscava.

   Com enorme surpresa, porém, não encontrou aí o companheiro que o precedera.

   Só no dia seguinte, depois de minuciosa procura e do auxílio de alguns moradores, foi o infeliz viajante encontrado já sem vida, tendo sucumbido ao rigor daquela noite, numa fosso do caminho alagado! Seguindo à pressa e sós, no intuito egoísta de se preservar, não resistiu à onda de frio que se fizera violenta e desfaleceu encharcado, sem recursos com que pudesse fazer face ao congelamento, enquanto o companheiro, pelo contrário, recebendo o suave calor da criança que sustentava junto do próprio peito, superou os obstáculos do perigo nocturno, guardando-se indemne de semelhante fado.

   Descobrira o valor do auxílio mútuo! Ajudando ao menino abandonado, ajudara a si mesmo. Avançando com sacrifício para ser útil a mais fraco, conseguira triunfar dos percalços da estrada, alcançando a salvação recíproca.

   As mais eloquentes testemunhas de um homem, perante Deus, são as suas próprias obras. Aqueles que amparamos constituam nosso sustentáculo. O coração que socorremos converter-se-á, agora ou mais tarde, em recurso a nosso favor. Ninguém duvide. Um homem sozinho é simplesmente inútil adorno vivo da solidão, mas aquele que coopera em benefício do próximo é credor do auxílio comum.

   Ajudando, seremos ajudados.
   Dando, receberemos.
   Esta é a Lei Divina que sustenta toda a Criação...


   (Jesus no Lar / Neio Lúcio / Francisco Cândido Xavier)
Título: Re: O Auxílio Mútuo - Neio Lúcio & Chico Xavier
Enviado por: aruanda em 16 de Junho de 2005, 18:21
Realmente faz-nos pensar!..
Abraços
Título: Re: O Auxílio Mútuo - Neio Lúcio & Chico Xavier
Enviado por: Liana em 08 de Agosto de 2005, 06:17
Olá amigo Peregrino

Todo bem que fizermos, reverte-se em nosso próprio benefício.
Esse texto trás essa mensagem, muito bonita e verdadeira.

Um abraço

Muita paz

Liana