Forum Espirita

GERAL => Mensagens de Ânimo => Tópico iniciado por: Moises de Cerq. Pereira em 12 de Outubro de 2015, 13:58

Título: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 12 de Outubro de 2015, 13:58
"Trarei neste tópico as mensagens de espíritos que me chegam, através dos trabalhos que me envolvo, dos colegas que comigo frequentam o Grupo Espírita onde vou, e outras oportunidades que acontecem."



Reflitamos

O progresso não espera a vontade alheia.
Acontece o tempo todo.
Por todo universo.
Com todas as espécies e por todos os planetas.
Acompanha-lo não é questão de querer, se faz necessário.
O progresso individual depende apenas de saber exatamente o que desejas alcançar.
E como espera progredir.
Querer progredir acima do que lhe limita no momento é torná-lo dificultoso e inatingível.
Procures o caminho onde possa lhe levar adiante.
Sempre busques primeiramente em ti o que faltas.
E o que facilitará sua evolução intima.
Não esperes o universo alheio progredir por ti,
ou te lançar rumo ao topo que desejas chegar.
Busques as informações edificantes.
Os estudos lógicos
E o trabalho incessante.
Essas são as bases necessárias para alcançar o conhecimento,
A capacitação moral e intelectual são fundamentais e indispensáveis para o espírito em processo evolutivo em qualquer grau que se encontre.
É a essência do progresso individual, coletivo e universal.
O espírito em evolução auxilia no progresso de um todo e mutuamente se concretiza a evolução das espécies e dos mundos, sendo esse o único meio de deixarmos a primitividade que por hora nos encontramos.
Esforcemo-nos nesse campo para alcançar a Divindade.

Espíritos; Julius e Angeluz
Médium; Gisleine São Pedro
Título: Re: Mensagens dos Espíiritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 12 de Outubro de 2015, 14:16
Diante...

Diante das preocupações da vida terrena.
Pare ! Reflita!
Qual será a melhor maneira de soluciona-las ?
Diante das crises nas finanças
Vedes o que se podes mudar.
Não apontem ou procures culpados.
Busque aprender com a falta momentânea de recursos.
Diante do labirinto de contas físicas a vencer.
Procure o caminho mais curto e certo que te conduzirá a saída .
Sejas prudente.
Não dispa-se do bom ânimo
Não deixes enfraquecer a força que te conduz
Não congeles tua fé
Seja persistente no campo do trabalho.
O bom trabalhador tem seus esforços em reconhecimento.
E seu honorários de acordo com seus esforços.


Médium : Gisleine São Pedro
Espírito : Julius
Título: Re: Mensagens dos Espíiritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 12 de Outubro de 2015, 16:08
Grupo Espírita Porto Seguro – Trabalhos Mediúnicos para Cura

Diadema – SP
Domingo dia 13/09/15

..
Graças à Deus!
Emocionante é a palavra que acho que é mais adequada hoje aos meus olhos aqui como me encontro. Ver tantas pessoas necessitadas passarem aqui com sua fé depositarem todos os seus sentimentos suas razões e sentarem e pedirem à Deus.
Trabalho este dadiva do senhor que nos acolhe e mesmo quando nos sentimos desamparados sem forças, nos entregamos a Ele e confiamos mesmo esgotados acreditamos e permanecemos nessa fé, pois é ela que nos faz com que esqueçamos todas as nossas dores e é ela que nos faz com que acreditemos que há por nós um Pai que nos acolhe e que nos ama e se temos que passar pelas nossas necessidades, nossas fragilidades não estamos sozinhos.
Obrigado irmãos por esses trabalhos maravilhosos, pelas suas dedicações, por ampararem a cada um dos que aqui passaram.
Graças à Deus!
Médium: Sônia Freitas
..........

Alegria por este trabalho maravilhoso que foi feito no dia de hoje, pelo acolhimento, pela pratica da caridade.
Alegria por serem tantos unidos num só pensamento em um só lugar.
Amigos!
Venho hoje agradecer também a oportunidade que aqui recebi e que aqui recebo de tanto carinho e de auxilio
Lembramos que cada pessoa que adentra esse lar cada espírito encarnado e desencarnado que vem em busca de auxilio... E para conosco também é a mesma oportunidade... nos auxiliam também ... Porque é através dessas pessoas que conseguimos dar um passinho adiante caminhando rumo aquilo que o nosso Mestre sempre nos ensinou.
O bem, o amor, a benevolência e a compreensão e quando assim trabalhamos, trabalhamos por nós mesmos, cada passinho que damos é em favor de nossa própria evolução.
Fica o forte abraço com muito carinho de uma equipe toda que hoje se disponibilizou em agradecimento à vibração que foi feita.
As flores que todos foram recebendo aos poucos, que foram doadas hoje ao carinho e a atenção de cada um desse “Amigo” que convidado a estar aqui chamado também a compartilhar a alegria com todos vocês deste lar


“Um Amigo da Paz” -   ( Angeluz )
Médium: Gisleine São Pedro
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 17 de Outubro de 2015, 19:43
"Ter uma carreira é maravilhoso, mas ela não pode te aquecer numa noite fria."
(em vida)

...

".....a espiritualidade compreende e admira os encarnados que mesmo com dificuldades... sejam elas financeiras, emocionais, de saúde, familiares ou de foro intimo.
Ainda assim conseguem conciliar com dedicação o trabalho... que não tem honorários, o trabalho que aos olhos terrenos não trazem nenhum beneficio.
E que o mundo espiritual vibra em favor dos mesmos... jorrando luz de bom animo... pois sabem das dificuldades, das falhas e de alguns deslizes que passam na jornada terrena.
Os espíritos com propósito de regeneração, evolução e crescimento não julgam, nem repreende os espíritos encarnados ....que tem alguns momentos de dificuldade.
Então não nos preocupemos estamos sempre em movimento e por tanto em desenvolvimento."
(mensagem mediúnica)

Espírito de MM
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 17 de Outubro de 2015, 20:35
Grupo Porto Seguro do dia 17/08/15
Diadema - SP
Graças a Deus!

Mais uma vez vamos iniciar o trabalho fraterno em auxilio aos irmãos.
Como é bom podermos nos colocar assim tão próximo ao companheiro que ainda não despertou.
Ah! Como é útil colocarmos nossos corações para iluminar outros.
Se pudessem ver como é gratificante o sorriso de alivio, a paz e a calma tomar conta de rostos antes tão transformados, tão solitários.
Como é bom amparar esses irmãos, como ampliamos nossa luz quando falamos com nossos irmãos tentando aliviar os corações tão perdidos.
Nossos médicos cuidam das feridas cicatrizando uma a uma com uma porção de amor, humildade e fraternidade.
Amparemos irmãos sem olhar para as atitudes, mas para as necessidades esclarecemos aos poucos os que nos procuram.
Não nos amedrontemos quanto ao trabalho, não fujamos a responsabilidade, pois muitos precisam de nós mesmo aqueles que não tem a oportunidade de contato muito mais são socorridos.
Aliem-se sempre ao amor de Jesus e lembre-se de como ele se dedicou e procure chegar bem perto desse amor.
Amor é a única coisas que pode melhorar nossa vida, olhem com olhos de ver e não temam nada poderá deter esse amor.
Caminhemos firmes no serviço que se apresenta, pois a cada um se é dado conforme as condições físicas, emocionais e morais.
Todos estão aptos se tiverem o coração aberto as necessidades dos irmãos e sentir sua dor, entende-las e procurar ameniza-las.
Amem, pois a cada oportunidade vidas serão transformadas sempre.
Amparem, socorram com o coração limpo de sentimentos mesquinhos, limpem a mente, visualizem luz e tudo será feito como devido e todos serão socorridos ao seu tempo.
Não magoem, não condenem, não critiquem cada um tem o seu tempo inclusive nós!
Graças a Deus!

.....

Ah! hoje o trabalho será bom como sempre o e!
Hoje estamos como sempre felizes pois estamos juntos!
Ah! Se vocês soubessem como ficamos a espera desse dia como é bom podermos estar juntos.
Vocês não sabem, mas muitos de nós visitamos nossos queridos neste dia e muito de seus queridos também vem aqui lhes ver.
Então vejam com o coração cheio de alegria. Distribuindo flores e recebendo as que distribuímos.
Essa troca é benéfica aos irmãos que aqui chegam tão angustiados.
Sorriam, pois assim farão corações sorrirem também.
Comecem e terminem sempre com a mesma alegria mesmo que pareça difícil...
pesado tudo é conforme se precisa.
Bom trabalho!
Preparem-se!
Sorriam!
Ofertem caridade apenas caridade.
Deus os abençoe!

Médium: Sandra França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 19 de Outubro de 2015, 11:31
Mensagens recebida no Grupo Espírita Porto Seguro,
nos trabalhos de Cura, em 11/10/2015
Diadema - São Paulo



... Meus irmãos no evangelho, no amor, vou fazer as pessoas entenderam o quanto é necessário uns ajudar aos outros, nesse convívio maravilhoso aonde aprendemos o amor, aonde aprendemos a caridade.
Mas vamos falar hoje da criança, como está sendo falado. E vai ser comemorado mais um dia, para elas; os pequeninos que nos alegram tanto os nossos corações.
O que eu quero dizer a vocês, meus irmãos queridos, sem distinção a todos àqueles que estão na matéria e aqueles que estão no espírito. Pois também no espirito também temos pessoas com muitos problemas.
Que sejamos adultos, sim.
Que sejamos responsáveis, sim.
Que sejamos comprometidos, sim.
Que levemos sempre conosco, Jesus em nossos corações, o seu amor, a ajuda ao próximo, mas que nunca esqueçamos que dentro de todos nós existe uma criança, sim. E essa criança tem que sempre sorrir para a vida. Essa criança tem que sempre demonstrar alegria, pra que amanhã, esses nossos exemplos de vida, que estão surgindo agora, se tornem adultos responsáveis, adultos que venham amar o teu próximo, adultos que venham fazer de tudo para o bem estar coletivo.
Então meus irmãos queridos, que Jesus vos abençoe, que Jesus nos ilumine e que todos nós jamais esqueçamos aquele sorriso de criança que temos dentro de nós.
Graças a Deus!

Médium Edison Refundi


...Ah, como é bom ser criança! Há pessoas que não sabem disso! Querem crescer rápido e esqueçam o amor que elas tem.
Cresçam irmãos, cresçam espiritualmente! Mas não deixem de saber que dentro de cada um de vocês tem uma criança, que só vocês deixam adormecer. E é isso que faz com que vocês não esqueçam de amar, de respeitar, de gostar do próximo.
Não deixa isso adormecer dentro de cada um de vocês! É tão bonito! Cada um, mesmo, já adulto, não precisa ter vergonha de expressar! Esconder, guardar pra vocês mesmos. Seja como as crianças puras que demonstram, que abraçam, que beijam, que se aproximam do outro sem culpa.
Sem muito! Apenas com um sorriso já conquista as pessoas.
Agradeço de novo de poder estar aqui, a oportunidade de 'tar' com vocês.
Que Deus abençoe os trabalhos, a casa, o amparo que vocês dão a cada um, a cada um que passa aqui.
Clara.

Médium Sonia Freitas


...Estamos em perigo constante.
Estamos na rua, nas ruas, correndo perigo. A cada momento nos defrontamos com o inimigo. Mas não é um inimigo, o medo é constante.
Por isso gostaria pedir muitas orações. Orações para os jovens. Orações para todos aqui no Brasil, para todos os brasileiros. Orações para os governantes. Eu gostaria muito de pedir...
Agradeço, agradeço muito a oportunidade de poder falar.
Muito obrigada.
Graças a Deus!

Médium: Rosa Kurz
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 23 de Outubro de 2015, 22:26
Evangelho no lar do dia 21/10/15

Uma mensagem de carinho

Amados irmãos hoje necessitamos estar sempre em pensamentos elevados, pois se faz presente neste orbe uma névoa imensa de pensamentos poucos salutares.
Entendemos que o momento é trabalhoso, mas sem ele não se cresce.
Não esmoreçam, ampliem suas vibrações façam soar hinos de louvor ao amor do Cristo.
Floresçam a Pátria, transformem essa terra fértil em jardins de paz.
Somos cristãos, e como tal sabemos caminhar com os olhos no amanhã melhor.
Vamos!
Há trabalho para todos.
Começamos com animo, pois assim, logo passaremos pelas nevoas e nem a perceberemos.
Vamos irmãos cantando alegres, distribuindo sorrisos.
Não permitam que essa bruma escureça o brilho do olhar, pois logo ali existe um “Porto Seguro” onde muitos irão atracar.
Esperança irmãos! Esperança hoje e sempre.
Graças à Deus!♡

Médium Sandra França
Espírito Amigo
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 24 de Outubro de 2015, 13:04
Obreiros do Senhor

Trabalhar pelo bem e para o bem do outro nos traz muitos tesouros,
Daqueles que a traça não come que a ferrugem não corrói
E o outro não nos tira.
É brilho que ninguém vê.
É calor que ninguém sente.
É alimento que não se ingere.
É Luz que não ofusca.
É ser grande sem ser notado.
É  Trabalhar no bem
É crescer
É dormir com a certeza que amanhã outra oportunidade nos aguarda mais uma vez.
É amor que aconchega.

Espírito de Ernesto
Médium Sandra França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 29 de Outubro de 2015, 17:39
Em momentos de tristeza,
Aflições inesperadas
E conflitos intimos

O melhor a fazer é serenar...
Os atritos que nos surgem,
Em decorrência de nossas ações,

São obstáculos a superar...
Procure serenar seus sentimentos,
Seu coração,
Seus pensamentos
E sua alma

Esta sensação de calmaria,
Transformará tudo a sua volta.
Trazendo lhe assim a paz,
Que renovará suas forças.

E te capacitará para suas soluções.
Lembre-se da serenidade do Cristo...

E “Sua” paz lhe envolverá


Médium : Gislene São Pedro
Espírito : Julius ( Um Espírito Amigo)
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 30 de Outubro de 2015, 16:41
Como estou envergonhado meu mentor querido !
Filho ; não cabes amim te jugar , estou aqui para te amar !


Ditado pelo espirito ; Doutor Mario
Médium: Paulo Varjao
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 30 de Outubro de 2015, 16:43
A muito a se falar
A muito a se escutar
A muito mais a se aprender
A muito mais para se viver
A varias encarnações para se escolher
Nesta plantação gigante
Tenho muito pra colher
Já plantei de tudo um pouco
Tenho o mundo pra viver
.
"Ditado pelo espirito ; Marlene
Médium ; Paulo Varjao
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 30 de Outubro de 2015, 16:44
Enquanto caminho sorrindo ,
em ares de frescor inigualável ,
Pensando no que faço em favor do próximo.
 
Lembro-me do que mamãe dizia ,
com muita sabedoria ,
filho seja feliz
Vivemos para o progresso ,
o caminho é disperso ,
mas não se perca assim.
 
Lembre-se quando criança ,
vivia a esperança ,
de vida melhor.
 
Amando a todos,
seguindo risozo ,
feliz simples assim.
 
As vezes na vida ,
basta um sorriso para um dia feliz
Vem meu menino,
sempre sorrindo ,
meu Palhaço feliz !

"Ditado pelo espirito; Irmãe "
Médium : paulo Varjao
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 30 de Outubro de 2015, 16:47
Meus olhos e meu sorriso refletem meu espirito !
Tento a todo instante mostrar aos outros a importância de sorrir e ser feliz .

Quando criança,
tudo é novidade,
esquecemos as marcas de outras encarnações .

Mas com o tempo,
começamos a nos inclinar em defeitos antigos
ai a importância de sorrir nas adversidades.

Papai me dizia assim,
minha filha,
a tristeza é sua portanto não a compartilhe com os outros,
sorria e seu sorriso espelhara nos outros,
transformando sua tristeza,
em gargalhadas de felicidade.


" Ditado pelo espirito; Carine desencarnou aos 12 anos em Monções S.P
Médium; Paulo Varjao
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 06 de Novembro de 2015, 11:30
pombinha branca leve minha carta a quem tanto amo ?

Sim vejo que recebeste minha carta é com muita alegria que te digo que estou bem , e muito feliz pela possibilidade de manda-te abraços fraternos ,de tanta alegria faltam palavras para me expressar, mas tenha certeza que estou vivo realmente vivo, e logo logo estaremos juntos novamente ,não fique triste pela aparente distancia , garanto é só aparência, sempre que poso procuro li ver e quando esta triste pela distancia recebo suas baixas vibrações não fique mais a sim tão triste ; a tristeza e porta para os inimigos de ontem de hoje mas nunca para sempre ! a partir de hoje sempre que for possível pedirei para minha pombinha querida que lhe entregue minhas cartas ,agradeça a jesus e peça sempre proteção para esta pombinha ou seja médium que com muito carinho faz este trabalho de amor e caridade; termino aqui ,na espera deste novo reencontro em palavras de amor e carinho assinado seu pedacinho .

ditado pelo espirito;Irmãe e Mario
Médium: Paulo Varjao
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 06 de Novembro de 2015, 11:33
Oi querida estou aqui, vim para te velar ,em sonhos de amor carinho e caridade
Sua mamãe te abraça neste momento ,sinta este afeto esta proteção
O senhor Deus Pai te concede durante o sono, te mostra lugares lindos e componias agradáveis,
A Papai querido, ela podes visitar lindos campos em minha companhia ,voar alto longe da dor da carne, e perto do amor do cristo Jesus
Vem querida agora e me abraça como se focemos laços de corda firme que nunca se partira, pois e ungida com o amor de mão e com a benção do Deus Pai .

Ditado pelo espirito Maramaz
Médium : Paulo Varjao
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 10 de Novembro de 2015, 21:37
Seguindo a jornada da evolução.
Encontramos amigos tarefeiros que buscam o caminho do bem.
Amigos sinceros leais a prática da caridade e da benevolência.
Encontramos nesse grupo, nesse lar, uma grande família.
Que tem como condutor o maior de todos os mestres:
Nosso Cristo bendito.
Seus ensinamentos baseados no amor na tolerância no respeito e na compreensão.
São as bases que auxiliam no crescimento individual de cada um.
E nesta família simples, mas que se permite aprender em meio aos próprios desafios.
Se permite buscar o melhoramento íntimo e comunitário
Que nos sentimos alegres e úteis ao trabalho.
E assim enquanto for permitido pelo Nosso Mestre Amado Jesus Cristo...
Servirmos a seus propósitos com muita alegria
E a cada membro dessa família fica o abraço
E o agradecimento pelo oportuno momento
Essa grande e maravilhosa família
“Codinome Porto Seguro”

Médium Gisleine São pedro
Espírito de: Menina Luz
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 14 de Novembro de 2015, 20:21
A quanto tempo querido venho querendo entregar esta rosa
Com muito amor e carinho venho a cultivar em meu ser
Ser sereno
Ser carinho
Ser perdão
Ser caridade
Ser amor
Ser fé
Um dia irei te rever e mostra-lhe que meu amor é eterno
Este é o verdadeiro significado da palavra amor
Santa palavra
Santa serenidade
Santo carinho
Santo perdão
Santa caridade
Santa fé
Santo amor
Que só provém de ti criador

"Ditado pelo espirito : Irmãe
Médium ; Paulo Varjao
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 14 de Novembro de 2015, 20:23
Quando a olhar para o céu
Avistar bela imagem de amor
Corra a alcançá-lo
Ainda que em degraus trocados
Ao alto irei pegá-lo
Grandes dificuldades poderá encontrar
Lembre-se que o objetivo é alcançar
E eterna mente poderá lembrar desta façanha
Como sonho de criança
Seu coração alcançar
Bem nas alturas amar .

"Ditado pelo espirito :Irmãe
Médium : Paulo Varjao
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 15 de Novembro de 2015, 18:40
Ao abrir o jornal em manchete de horror
temo em pensar, tamanha brutalidade em nosso lar,
Onde deveria aclarar corações , multiplica-se a ignorância fanática e danosa de poucos irmãos ,que com "caderno na mão fingem entender de forma contraria a todos, palavras que foram escritas ,para o aprimoramento moral , e afloramento do ser humano, para o bem estar da humanidade .
Quantas e quantas pessoas ti verão seu desencarne em nome de "Deus " por fanatismo religioso, por interpretações agressivas de segregação e morte , não consigo interpretar caridade e amor de forma brutal e danosa .
vamos meus queridos neste momento, nos unir em forte corrente fluídica, benfeitora do criador ,pois este é o desejo do Pai ,tenha o Pai o Filho e o Espirito santo o nome que assim o cabe em tantas religiões espalhadas pelo mundo de Deus .
Desejo de ver seus filhos ase amar , ase respeitar , a se perdoar , ainda que nossa condição espiritual incline nossos pensamento a vingança sega e dura ,lembremos da palavra do Cristo que Resume os 10 mandamentos " amara teu Deus sobre todas as coisas e amara teu próximo como a ti mesmo "

" Ditado pelo espirito : doutor Mario
Médium : Paulo Varjao
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 16 de Novembro de 2015, 14:16
Seja um voluntário da PAZ
Seja livre para servi-la
Seja prudente para edifica-la
Seja honesto para representa-la
Seja a PAZ.

Seja um voluntario da PAZ
Seja o ombro amigo
Seja o sorriso doce
Seja o olhar que brilha
Seja a PAZ

Seja um voluntário da PAZ
Seja a força que ergue
Seja a calma que cura
Seja o poder que ampara
Seja a PAZ

Seja um Voluntario da PAZ
Seja a bandeira branca
seja o alcance do bem
Seja a alma,seja a vida
seja a PAZ

Seja um Voluntario da PAZ
Seja a esperança que espero
Seja o sonho que cultivo
Seja a conquista que me empenho
Seja a PAZ

Seja um Voluntario da PAZ
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 17 de Novembro de 2015, 11:54
Grupo Espírita Porto Seguro
Diadema – SP.
Trabalho Mediúnico de Cura
08/11/2015

(Após o nosso canto de encerramento que sempre realizamos)

.. Foi com essa música, aqui hoje, vim saudar a todos vocês.
Sinto a falta desse calor, dessa amizade. Por isso estou aqui, para agradecer a Deus, Todo Poderoso, por ter conhecido vocês. Por ter, um dia, 'tado' aqui nessa casa e fui amparada, e fui deixada para poder falar um pouco.
Amigos, sou a irmã Dora, que estou aqui, muito emocionada e estou melhor agora. Mas agradeço a todos vocês, a todo amor que eu tive aqui e todo carinho e toda proteção. Que essa casa maravilhosa continue assim e com o amparo de vocês, com apelo de Jesus, que esses irmãos maravilhosos que nos ajudam a transparecer essa passagem, que pra mim não muito fácil. Mas o amparo de vocês, o amor de todos vocês, foi uma coisa maravilhosa.
Então, eu precisava vir aqui, precisava falar.
Muito obrigada!
Que Deus abençoe a todos e vamos estar sempre juntos. Nesse amparo maravilhoso. Muito obrigada!
Que Deus abençoe a todos vocês.
Graças a Deus!!
Médium: Wagner Simeão
Espírito de Dora (nossa companheira de trabalhos espírita)

..............................................
 Graças a Deus!!
Somos mais que um, somos mais que dois e mais que três.
Fomos, aqui na terra, irreverentes.
O nosso jeito de ser, a nossa juventude.
A fama muito cedo chegou e muito rápido.
Usamos errado as palavras, usamos...
A nossa forma de protesto era errada porque éramos jovens demais pra compreender.
Para dizer de uma outra forma, usávamos a nossa linguagem como todo jovem usa.
E a nossa irreverência e muitas vezes a nossa falta de controle de nós mesmos, acabou nos levando a um momento tão trágico.
Aonde nós todos, como um grupo que éramos, partimos no mesmo dia.
O acidente brutal e pela irresponsabilidade nossa mesmo.
Não podemos culpar ninguém.
Não podemos dizer que foi isso ou aquilo.
A revolta nos tomou conta.
A princípio, o primeiro momento, foi de revolta.
Depois de compreender, mas de alguma forma, sabíamos que isso estava próximo.
E aprendemos que a irreverência, às vezes, pode até fazer bem.
Que o jovem, o jovem que quer usar a sua música pra atingir o coração das pessoas, ele deve, pode e deve fazer.
Mas nós, hoje, aonde estamos e nesta condição, agradecemos a oportunidade que tivemos.
Em meio a tanta dor de nossos familiares, tentamos algumas vezes nos aproximar, em vão. E hoje temos a oportunidade. Todos falamos por um e um por todos, de agradecer a Deus o pouco tempo, mas o suficiente. Inesquecível não é o que fizemos aqui, que cantamos e nem só a nossa música. Inesquecível é o que nós colocamos no coração das pessoas, é como vivemos com nossos familiares e amigos.
Obrigada a todos.
Graças a Deus!

Médium Gislene São Pedro
Espíritos (Grupo Irreverente)
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 19 de Novembro de 2015, 12:50
Não reclames
Sustente tua coragem, e tua força com o elixir da fé.
Enfrente as dificuldades com a experiência e o conhecimento adquirido pela sua jornada.
Ore
Produza
Espere
Confia.
Tudo passa.
E tudo se renova.

Médium : Gisleine São Pedro
Um Espírito Amigo
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 20 de Novembro de 2015, 12:55
E assim se vai mais um dia!
Cheio de idas e vindas.
Apenas mais um dia.
Se proveitoso ou não quem sabe?
Mais uma vez a correria do dia a dia nos faz agir sem parar,
para poder olhar
Olhar para o irmão
Olhar para a natureza
Olhar para si
Pois tbm temos que olhar  para as nossas necessidades,
mas corremos tanto buscando algo além que nem notamos o EU.
E quando vemos ja passou o tempo, 
o entusiasmo,
a disposição
e o que buscamos já não tem mais importância ...
Também passou.
E também velho ficou ! !

Médium: Sandra França
Espírito : Um amigo
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 23 de Novembro de 2015, 17:46
colibri voa livre em arres de novos tempos ,
busca em outros lugares novos ninhos ,
semeia por todos os lados sementes de novos tempos ,
canta canto livre de bandeiras ;
mais ergue ninho firme de esperança morada de criança que vive a cantar ,
som de esperança ,
que jamais se cansa de viver sorrir
e cantar .

Ditado pelo espirito: irmãe
Médium : Paulo Varjao
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 24 de Novembro de 2015, 15:07
E o sol da liberdade brilha em nossa bandeira
Adorno do poeta que fala de amor
Amor pelo brasil berço do criador
E o sol da liberdade brilha em nossa bandeira
Patriotas do amor levantem si ergam braços fortes pela nação Que em versos e prozas falam do orgulho e não do orgulhoso Busquem em belas palavras parnasianas falar coisas belas
Para agradar irmãos na surdes da ignorância
E o sol da liberdade brilha em nossa bandeira
Bandeira brasileira verde amarelo cores do nosso povo
Povo miscigenado valor do nosso estado de múltiplas raças credo e cor
E o sol da liberdade hoje brilha em nova esfera
E salta em largo arco iris de muito brilho luz e cor
Esta bandeira que hoje ostento clamo luto já teve o amargo amor Por isso hoje a propriedade me é dada
Com o valor de muitas estradas
Hoje venho pra falar de amor

"Ditado pelo espirito Patriota Camon
Médium : Paulo Varjao
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 25 de Novembro de 2015, 22:28
Cabe amim procurar diferenças em cor de pele
Olhos azuis verdes castanho claro feito mel
Cabe amim dizer que seu sangue é nobre
Nobreza pura ou rale sem casta alguma

Cabe amim apontar cabelos duros que nem água penetra
Ou cabelos loiros longos cor do sol
Ruivos tom de lua
Cabe amim separar por castas isolar papel de bala
Separando negro dor
Cabe amim dizer que tudo que a no mundo
È criação do criador
Cabe amim dizer que em baixo desta casca somos espíritos Iguais feitos do sublime amor
Cabe amim dizer negro raça negro amor
Cabe amim dizer branco raça branco amor
Cabe amim dizer no final irmãos do amor

"Ditado pelo espirito Hernandes (amigo desencarnado a dez anos)
Médium ; Paulo Varjao
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 26 de Novembro de 2015, 18:20
Ao acordar vi estas flores
em minha cama
e o seguinte recado me veio
eram as Meninas Luz

"Receba este buquê
e envie ao meu amigo"


"As vermelhas simbolizam a VIDA
As rosas simbolizam o AMOR FRATERNO
As amarelas simbolizam a ESPERANÇA
As azuis simbolizam a PROSPERIDADE
As lilases simbolizam o CONHECIMENTO
As brancas simbolizam a PAZ"

Médium Gisleine São Pedro
Espíritos: Meninas Luz
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 28 de Novembro de 2015, 17:15
Pare- se a destruição
Pare-se a agressão
Pare-se a dor
Pare-se pois isto é obra do criador
Pare pense
Pare reflita
Pare e se coloque a sentir, respire se ainda puder respirar
veja, enquanto tem olhos para ver, toque enquanto a natureza esta aqui para nos agraciar.
Pare-se a ganancia
Pare-se o extinto de destruição do meio ambiente, que enraizado em poucos, ainda assim, pode matar muita gente
pois a natureza é obra do criador, perfeita perfeição que não acabara, pois ,muita gente para e pensa, para e senti ,para e ora a Deus; para de ficar parado e passa a agir ao seu favor, em favor do próximo e a favor do mundo de Deus

"Ditado pelo espirito Maria Cotinha
Médium: Paulo Varjao
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 28 de Novembro de 2015, 20:19
O bailar de grandes notas musicais
Nos conduz em belos sentimentos
Harmoniosamente sentidos
Belas notas de sublime tom
Suave como cantar
Coral de pássaros altinos em som
Uniforme da formosura
Canto danço
Expressões do coração
Com tanto talento do amar
Me pois a pensar
Como é lindo saber se expressar com notas do coração
Harmoniosamente aberto para o amar dançar e cantar


"Ditado pelo espirito; cantora amiga
Médium : Paulo Varjao
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 01 de Dezembro de 2015, 16:38
O amigo que organiza as atividades do grupo,
É como o Pastor de ovelhas
Cuida para que todas caminhem juntas
Assim encontram juntas as águas para saciar sua sede
O solo fértil que produziu o alimento
E sua lã, serve para aquecer muitas pessoas no inverno
Quando uma ovelha se desgarra do rebanho,
Seu pastor cuidador trata de trazê-la de volta
E novamente a coloca junto com as outras,
Pois assim ela não ficara perdida e fragilizada,
Se pondo a mercê dos predadores.
Um grupo é como um rebanho.
Juntos sua união vence todos os obstáculos
E chegam aonde precisam.

Médium Gisleine São Pedro
Espírito ; Julius
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 01 de Dezembro de 2015, 18:36
Em muitos invernos vivi e cresci

Chorei, por vezes gritei sem ter alguém
Em tantos invernos que a muito, perdi de contar, desisti de esperar o acertar de contas em fim
A muitos invernos, em meu coração, perdi a razão, mas; não a fé em mim
A muitos invernos para contar, não sei expressar, sentimentos vem e vão
A muitos invernos, para viver em fim, a muitos invernos para sofrer para sorrir,
A muitos invernos não da pra contar, só devo esperar; um inverno feliz

Ditado pelo espirito Maximiliano
Médium: Paulo Varjao
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Vitor Santos em 02 de Dezembro de 2015, 10:17
Estudo, ESE, cap. V, 02-12-2015 - Instruções dos Espiritos

Onde podemos encontrar a esperança de verdadeira e duradoura felicidade?

ESE, cap. V, A felicidade não é deste mundo, François-Nicolas-Madeleine
 
Citar
...Conseguintemente,  se  à  morada  terrena  são  peculiares  as  provas  e  a
expiação,  forçoso  é  se  admita  que,  algures,  moradas  há  mais  favorecidas,  onde  o
Espírito,  conquanto  aprisionado  ainda  numa  carne  material,  possui  em  toda  a
plenitude os gozos inerentes à vida humana. Tal a razão por que Deus semeou, no
vosso turbilhão, esses belos planetas superiores para os quais os vossos esforços e as
vossas  tendências  vos  farão  gravitar  um  dia,  quando  vos  achardes  suficientemente
purificados e aperfeiçoados.

...

Compreender a justiça e a bondade divina. Tudo o que passamos aqui tem a sua utilidade, não são penas divinas cruéis e implacáveis. “... Muitas vezes o que nos parece um mal é um bem...”, nunca esquecer: Deus é bom!   

ESE, cap. V, Um homem de bem teria morrido, Fénelon

Citar
...Ficai  sabendo  que  a  verdadeira  liberdade,  para  o  Espírito,  consiste  no  rompimento  dos  laços  que  o  prendem  ao
corpo  e que, enquanto vos achardes na Terra, estareis em cativeiro. Habituai­vos a
não  censurar  o  que não podeis  compreender  e  crede  que  Deus  é  justo  em  todas  as coisas. Muitas vezes, o que vos parece um mal é um bem. Tão limitadas, no entanto,
são as vossas faculdades, que o conjunto do grande todo não o apreendem os vossos
sentidos obtusos. Esforçai­vos por  sair, pelo pensamento, da vossa acanhada esfera
e,  à  medida  que  vos  elevardes,  diminuirá  para  vós  a  importância  da  vida  material
que,  nesse  caso,  se  vos  apresentará  como  simples  incidente,  no  curso  infinito  da
vossa existência espiritual, única existência verdadeira. – Fénelon. (Sens, 1861)


Coragem para que a vida nos seja o mais útil possível

ESE, cap. V, A verdadeira desgraça,  Delfina de Girardin

Citar
...Que,  pois,  o  Espiritismo  vos  esclareça  e  recoloque,  para  vós,  sob
verdadeiros  prismas,  a  verdade  e  o  erro,  tão  singularmente  deformados  pela  vossa
cegueira!  Agireis  então  como  bravos  soldados  que,  longe  de  fugirem  ao  perigo,
preferem as lutas dos combates arriscados à paz que lhes não pode dar glória, nem
promoção! Que importa ao soldado perder na refrega armas, bagagens e uniforme,
desde que saia vencedor e com glória? Que importa ao que tem fé no futuro deixar
no campo de  batalha da vida a riqueza e o manto de  carne, contanto que sua alma
entre gloriosa no reino celeste? –  Delfina de Girardin. (Paris, 1861) 

Coragem, não desanimar!

ESE, cap. V, A melancolia, François de Genève 

Citar
25. Sabeis por que, às vezes, uma vaga tristeza se apodera dos vossos corações e vos
leva  a  considerar  amarga  a  vida?  É  que  vosso  Espírito,  aspirando  à  felicidade  e  à
liberdade, se esgota, jungido ao corpo que lhe serve de prisão, em vãos esforços para
sair dele. Reconhecendo inúteis esses esforços, cai no desânimo e, como o corpo lhe
sofre a influência, toma­vos a lassidão, o abatimento, uma espécie de apatia, e vos
julgais infelizes.
 Crede­me,  resisti  com  energia  a  essas  impressões  que  vos  enfraquecem  a
vontade.  São  inatas  no  espírito  de  todos  os  homens  as  aspirações  por  uma  vida
melhor;  mas,  não  as  busqueis  neste  mundo  e,  agora,  quando  Deus  vos  envia  os
Espíritos  que  lhe  pertencem,  para  vos  instruírem  acerca  da  felicidade  que  Ele  vos
reserva,  aguardai  pacientemente  o  anjo  da  libertação,  para vos  ajudar  a  romper  os
liames  que  vos  mantêm  cativo  o  Espírito.  Lembrai­vos  de  que,  durante  o  vosso
degredo  na  Terra,  tendes  de  desempenhar  uma  missão  de  que  não  suspeitais,  quer
dedicando­vos à vossa família, quer cumprindo as diversas obrigações que Deus vos
confiou. Se, no curso desse degredo­provação, exonerando­os dos vossos encargos,
sobre  vós  desabarem  os  cuidados,  as  inquietações  e  tribulações,  sede  fortes  e
corajosos para suportá­los. Afrontai­os resolutos. Duram pouco  e  vos  conduzirão à
companhia dos amigos por quem chorais e que, jubilosos por ver­vos de novo entre
eles,  vos  estenderão  os  braços,  a  fim  de  guiar­vos  a  uma  região  inacessível  às
aflições da Terra. – François de Genève. (Bordéus.)

Bem hajam
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 06 de Dezembro de 2015, 13:29
Alma Luz
Somos muitas em uma
Somos parte de um mesmo espetáculo
Somos personagens que formam
E contam uma linda história de auxilio aos necessitados,
Que um dia fomos
E ainda somos
Somos Meninas luz
Somos Meninos também
Somos muitos em um
Pedaços de amor ao auxilio útil
Somos Meninas Luz
Somos Meninos Luz
Somos um grupo que se junta a este para auxiliar como podemos
Somos juntos uma grande família levando carinho amparo
E esperança a todos que conseguimos
Somos "Menina luz"
Levamos a Esperança
Graças a Deus!

Médium Sandra França
Vários Espíritos
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 07 de Dezembro de 2015, 18:02
Solo mãe gentil
Desnubla grande poder regenerativo
Curadora das grandes massas humanas
Que com sua cobiça insana, degrada e desgasta este solo seu
Solo mãe gentil
Reflete seu verdadeiro estado lucido
Transforma secura em água
Regando solo árido
Por vezes transformado em ranchos de estéril produção
Solo mãe gentil
Que a cobiça não vença a razão amazônica
Que com todo verde se espanta
Já tamanha destruição
Solo mãe gentil
Que em braços fortes se ergue em verdes pastos
Com todo valor do regaço

Destas águas em solo brasil
Solo mãe gentil
Que com todo valor se levanta e canta
Pra falar de amores mil
Com seus pássaros valor do serrado
Na esperança de teu seio amado
Pátria nossa mãe gentil !


Ditado pelo espirito Patriota Camon
Médium : Paulo Varjao
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 07 de Dezembro de 2015, 18:38
Olhar sereno!
Luz azul celeste!
Em frações, ofusca a dor!
Erga seus olhos,
Sinta a verdade do todo poder;
Todo amor, todo sublimar do todo poderoso;
Com um só sopro, faz criar;
Faz resplandecer novo ser ;
Nova possibilidade de vencer, para poder somar, multiplicar e dividir ,com o simples gesto de agir em caridade;
Caridade para com toda esta nação ;
Quando todos estiverem a olhar para a mesma direção, e puderem a vistar lindo seu azul celeste, encontrarão o olhar do todo poderoso" a olhar por nos"

Ditado pelo espirito Mario e Irmãe
Médium . Paulo Varjao
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 08 de Dezembro de 2015, 21:07
Os jovens e sua força vital, sua alegria, seus sonhos,
suas vontades de transformarem tantas situações na sociedade,
atraem, muitas energias e muitos espíritos também.
E certos espíritos tentam afasta-los ou trazer confusões na família,
pois no seio da família o jovem sempre encontra proteção e amparo
Se por alguma situação se afastam , ficam mais vulneráveis...
Os Pais precisamos sim cuidar dos filhos e estarem atentos,
a Terra passa por muitas transformações e muitas mudanças.
E se faz necessário estes acontecimentos para o aprendizado da própria humanidade
Porém imagina quantos estão a vagar por ai e insatisfeitos ?
Percebemos que os irmãos encarnados estão procurando recursos e melhorias intimas
hoje com mais naturalidade do que antes
E os espíritos que são mais jovens ou que estão chegando,
já chegam com a visão do progresso como objetivo a alcançar
Sua evolução é contribuir para melhorar este belo planeta
Então cuidemos de auxiliar como for possível,
esses jovens transformadores.

Médium Gisleine São Pedro
Espírito ; Angeluz
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 09 de Dezembro de 2015, 13:04
Numa linda tarde de verão eu fui dessa terra.
Regressei ao Plano Espiritual, onde encontrei alguns amigos queridos.
Quando deixamos a Terra, deixamos também alguns amigos mas, devemos lembrar que é apenas um momento de separação, pois todos vão passar para cá.
Devemos nos preparar para una nova etapa onde precisaremos nos readaptar ao novo que não é novo nada.
Para muitos esse momento é difícil trás angústias e perturbações para outros é alegre, festivo, pois entendem que se libertam.
Mas !....
Devemos respeitar cada um no seu momento e a todos receber com a mesma alegria e caridade. Nenhum de nós pode dizer que comigo não vai ser assim ou assado, pois cada um saberá e sentirá apenas no momento oportuno. Eu particularmente, fiz minha passagem em paz acordei tranquila.
Não sei quanto tempo dormi, mas ao acordar estava num quarto com uma ampla janela onde eu podia ver um jardim bem tratado com flores se abrindo e jorrando um suave perfume. Era um dia claro e seu entardecer era duradouro. Não fiquei só por muito tempo, logo um amigo se fez presente para me ajudar no que fosse preciso. Mas confesso que naquele momento a única coisa que precisava era apreciar aquela vista.
Eu estava extasiada e uma alegria imensa me enchia o coração. Não passava nada pela minha cabeça só as imagens que via. E assim me deixei ficar até que o amigo querido acercou-me com seu carinho para instruir-me no necessário.
Imagina minha ansiedade de ir até o jardim tocar em tudo cheirar as flores.
Ah ! ah ! ahhh ! ...
Via-me no jardim como bailarina, com movimentos suaves tocando aqui indo ali tocar de novo como num balé suave e gentil. Assim foi meu despertar para o novo velho.
E relato agora para mostrar que nem todos passam pelo desespero, para alguns é simples, sutil.
E agora já, depois de tempos, já me encontro ainda melhor que no despertar. Tarefeira do Cristo estou sempre apta ao trabalho, principalmente em auxílio aos que precisam e creiam são muitos os necessitados.
Irmãos queridos!
Que por ingenuidade acordam de um pesadelo. Para eles dedico minhas horas acalentando seus corações tão assustado, tão perdido dentro deles mesmo.
Assim hoje passo meus dias a dançar como bailarina levando a paz e a tranquilidade aos que me permitem.
Sou também una “Menina Luz” que junto a outros deixamos pequenas gotas de luz nos corações perdidos, fazendo germinar a semente do amor ao próximo.
Sim !
Fui uma bailarina, e até hoje tenho ainda toda a postura que o balé nos dá; nos gestos, no andar, no falar, no tocar, ainda uso minhas sapatilhas e a roupa por que assim mantenho a leveza e a suavidade no meu trabalho de auxílio.
Assim me veem como a doce menina bailarina que em suaves passos e com gestos doces, alivio os corações tão assustados.
Quem sou eu?
Bailarina do Cristo !
Menina luz !
 Mais para frente me apresento
Obrigada!
Pela oportunidade maravilhosa.
Graças a Deus!

Médium: Sandra França
Espírito de uma Bailarina de France
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 11 de Dezembro de 2015, 21:10
Em caxos pretos,
É negra na cor,
Por dentro paz e amor.
Caprichosa formosura,
Bela beleza rara,
Que em negros caxos vem nos dar seu abraso,
a
A beleza esta em todas as criaturas ,
São pequenos olhos,
Aqueles que não podem ver,
Tamanha é a ignorância do racismo.
Não entendo porque!
Talvez seja inveja da beleza alheia,
Aqueles que não são felizes ,e que a chão que não podem assim o ser .
Venha aqui meu amigo,
Toque nestes cachos duros e formosos,
São assim enrolados!
Pretos e duros!
Mas também a beleza nos loiros lisos,
Pretos que escorrem de leveza,
Ruivos em sarda,
È assim, a beleza em todos!
Pergunte ao criador .


"Ditado pelo espirito Hernandes"
Médium - Paulo Varjao
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 15 de Dezembro de 2015, 12:33
Em margens placidas de braços abertos;
Este povo heroico se uni em novas provas.
Em margens placidas , refletem novas ideias de mundo novo;
Livre com novo brasão de esperança e liberdade de amar .
Em margens placidas, mostra rosto uni fiel ;
Sonho de libertação dos grilhos do rancor e do ódio;
Que tenta destruir nossa nação .
Em margens placidas ,renovaremos este tempo com ações de caridade,
e amor ao próximo.
E que o amanhar seja visto em margens placidas .

"Ditado pelo espirito patriota Camom
Médium Paulo Varjao
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 15 de Dezembro de 2015, 20:56
O amor se faz vivo em tom de rosas
E em face bela arte
Que dizer de tão bela expressão
Em particular digo fina mente candura
Límpida cristalina
Serena arte de demonstra carinho
Recebido através de reciprocidade
Nos mostra bela face sua
Delicada fine-se angelical
Tamanha pureza de atos demonstrados através de ações
Em bem viver e bem amar a quem ama o próximo
Compreensão com aqueles que esperam a sublime perfeição
Perdão tão esperado pelos que cometerão grandes deslizes para com seu próximo
O face bela rosa
Nos traz nestes dias de grande aprendizado
Alento esperado por aqueles que ajoelham e ora ao criador Pedindo com muito fervor o auxilio para com seus fardos Pesados por duras penas merecidas!
Ainda assim buscam e alcançam o esperado auxilio do bondoso Pai
Através da fina face de bela rosa que assim nos traz a paz .

"Ditado pelo espirito Maria Cotinha
Médium Paulo Varjao
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 17 de Dezembro de 2015, 19:12
O homem de bem na terra
Não precisa ser perfeito,
Só necessita olhar seu irmão,
Com caridade e respeito.

O homem de bem na terra,
Não julga tudo saber.
É simples em suas maneiras
E sempre disposto a aprender.

O homem de bem na terra,
Não se permite entristecer
Pois carrega no coração
A força, e alegria de viver
O homem de bem na terra
Trabalha sempre em harmonia
Se aparece dificuldades,
Com fé ora, aguarda e confia.

O homem de bem na terra
É obreiro do Senhor,
Se lhes chegam às injustiças,
Ele as enfrenta com amor.

O homem de bem na terra
O evangelho é quem conduz,
Pois nele encontra o caminho,
E segue abraçado com Jesus.


Médium Gisleine São Pedro
Espírito:
Disse-me apenas
Somos todos poetas, se assim quisermos.. fazer da vida ao invés de lamurias uma grande poesia..
Eu sou poeta do além
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 22 de Dezembro de 2015, 14:49
Mensagens recebida no "Grupo Espírita Porto Seguro",
nos trabalhos de Cura, em 13 de dezembro de 2015.
Diadema - SP.
...

Graças a Deus!

Muito feliz de ”tá” aqui.

A luz do ambiente, a canção...

É como se eu me sentisse em casa. Eu tô na minha casa! Porque cada um de vocês são meus irmãos.

Eu só tenho a agradecer. Como também a irmã "Ana" agradece a cada um de vocês e fala que foi feito o que tinha que ser feito. Às vezes, a palavra um pouco mais rude. Às vezes a palavra com um pouco mais de amor. Mas todos eles receberam a ajuda e o amparo.

E o ano, o ano pode estar se encerrando, na cabeça das pessoas.

É o momento em que as crianças recebem os presentes, mas quantas não estão nos planos espirituais, aguardando uma família?

Acolha, cada um de vocês, um desses irmãozinhos que por lá passarem! Acolham eles como se eles fossem seus. Abracem, espiritualmente mesmo, conversem, ralhem para que eles se sintam em casa.

A cura não é só hoje, a cura é todos os dias. Não só a cura do corpo físico, mas a cura do corpo espiritual. Esse, sempre temos que estar trabalhando pra que ele permaneça sempre firme. Estamos sempre juntos, trabalhando na mesma "seara" do Pai. Desse Pai que está em cima, olhando por cada um de vocês.

A irmã Ana fala que cada um de vocês está recebendo uma rosa. Uma rosa branca que vocês levem pra casa, e guardem. Que ela, não será daquelas que morrem, mas sim daquelas que vivem como o espírito vivo.

Fiquem com Deus!
(Médium Sônia Freitas - Espírito de Clara)

...

Graças a Deus, irmãos!

Caros amigos, caros companheiros de ideal, eu preciso muito, por mim mesmo, falar alguma coisa sobre os trabalhos, sobre essa "Casa".

Há algum tempo, eu já estou aqui, em treinamento. Há algum tempo eu estou diante de vocês e durante quase toda a minha vida eu fui espírita.

Eu fico bastante emocionado porque em tudo que eu fiz nesse Brasil imenso, onde eu trabalhei tudo que fiz sempre era correto, agora eu vejo que o "Apóstolo Paulo" disse as palavras certas. Em tudo tem que existir muito amor e muitas vezes nós trocamos a disciplina pelo amor.

Eu dirigi um "Centro Espírita" durante muitos anos. Eu me lembro e me emociono. Eu me lembro de tantos e tantos anos dentro do meu próprio Centro Espírita, onde eu não aprendi o que eu estou aprendendo agora. Eu usei muito a disciplina e deixei outras coisas um pouco de lado. Como o amor ao próximo. Entender as pessoas. Entender o ser humano. Cada um ali, cada um tem a sua razão. Cada um está na sua faixa. Eu tive muita dificuldade em compreender amigos, pessoas que trabalharam comigo dentro do Centro Espírita. Não compreendia a mediunidade.

Quando eu parti, eu comecei a entender que não é necessária tanta disciplina. Tanto assim que por muitos e muitos dias, muitos e muitos meses eu tentei passar uma pequena comunicação para os meus colegas de trabalho e ninguém acreditou que aquele pudesse ser eu. Ninguém passou. Por quê? Porque fui eu quem ensinou esse cuidado excessivo. Fui eu a pessoa que ensinou disciplina, disciplina, disciplina. Fui eu que fui muito rigoroso com cada médium do meu centro espírita.

Eu me sentia muito orgulhoso por ter .... por ter muita harmonia, eu me sentia orgulhoso da disciplina, da harmonia, mas eu não ensinei o essencial. E aqui eu vejo que esse grupo ele parte da base, parte do amor. O amor não importa as palavras. O amor em cada rosto, em cada olhar. Aqui, estou muito emocionado.

Caros amigos, eu sou apenas Ivon.

Muito obrigado por me ouvirem e por me escutarem. Eu mesmo precisava escutar essas palavras com outra voz. Muito obrigado.

Graças a Deus!

(Médium Rosinha - Espírito de Ivon - (Cidade de bauru))

...

Graças a Deus!

Agradecemos ao Senhor da vida, a cada amanhecer.

Agradecer a natureza, ao sol, a lua, a tudo que o Senhor nos concede para levarmos uma vida de aprendizado. Uma vida de servir ao próximo como Ele nos ensinou amar os nossos irmãos como a nós mesmos.

Agradecermos a esses amigos espirituais, que aqui estão junto de nós, nessa equipe maravilhosa desta casa que tanto nos recebe, com tanto amor, tanta ternura.

A prática da caridade deveria ser uma coisa muito fácil. Quando temos diante de nós, de frente aos nossos olhos, dos nossos corações, o mais nobre dos sentimentos, que é o amor.

Então vamos agradecer primeiramente a Deus, depois a vocês amigos que tanto se dedicam nesse trabalho, aos amigos espirituais e a Jesus que nos trouxe o maior aprendizado de todos que é o "Amor".

Fiquem em Paz!

Graças a Deus

(Médium Edison Refundini - Espírito Amigo)

Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 22 de Dezembro de 2015, 14:52
Serei eu culpado das feridas do mundo ?
Serei eu culpado pelos assassinatos ,pelas ofensas ,pelo ódio ?
Serei eu culpado pela falta de caridade e amor da humanidade ?
Serei eu culpado pelas viúvas de maridos vivos ,pelas crianças em perdição das drogas e o desrespeito pelos pais e pela vida ?
Serei eu culpado pelo terrorismo de homens bombas e tiros ao léu,por assassinatos em escolas ,bolim e racismo ,preconceitos de todos os tipos, que destrói vidas e abre feridas na carne e na alma ?
Serei eu culpado por tudo ;Serei eu culpado ?
Ou todos nos somos culpados ;ou ninguém é culpado ;ou Deus é o culpado ;ou "diabo é o culpado ?
Uma certeza me é dada! Deus não é o culpado !!!
Deus é o caminho para nos libertar da culpa !
O caminho para que esta culpa ,não passe da carne para o espirito !
Serei eu então o culpado ?
E você é o culpado ?
Hoje farei minha parte;pedirei perdão aos meus inimigos ;abraçarei meu desafeto ; dividirei meu alimento com quem precisar ; escutarei o moribundo e limparei suas chagas ;farei jejum em ação de graças por tudo que foi me emprestado ;visitarei hospitais ,asilos ,favelas ,levarei alegria aquém tanto chora ;agradecerei a Deus por toda dificuldade que passei na vida ,pois sem elas eu não aprenderia nada .
No fim do dia colocarei minha cabeça no travesseiro muito mais leve e dormirei com a proteção do senhor meu Deus ,pois o Pai concede aos seus durante o sono .
Acordarei em 2016 a me perguntar serei eu o culpado ?
E retornarei a bela rotina da caridade e do amor .
Pois bem sei da minha culpa tão grande culpa !

"Ditado pelo espíritos: Falange de Maria
Médium - Paulo Varjao
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 25 de Dezembro de 2015, 20:26
Mensagens recebidas no:
"Encerramento"
do Grupo Espírita Porto seguro
Diadema - São Paulo
21/12/2015
...

É um prazer estar aqui com todos vocês
Mais uma noite de luz e de amor no coração de todos vocês
Venho falar em poucas palavras do amor e da caridade
E que 2016 sejam portas abertas a todos aqui
A semear o amor e o carinho
Não tenham medos!
Não tenham vergonha de assumir o compromisso
A mediunidade não é um bicho de sete cabeças
Há estudos, preparos
E há uma luz que protege todos nós
E ainda por cima aquele que quer fazer o bem ... O amor
Praticar a caridade
É um dever que temos registrado antes mesmo das nossas primeiras encarnações
Não tenham medo meus irmãos
A humanidade precisa de vocês
Que a luz Jesus Cristo esteja no coração de todos vocês
Não tenham medo
Um abraço de luz de seu irmão Bezerra de Menezes
Que a paz esteja no coração de todos.

Médium Fernando

...
Queridos irmãos!
Que a paz de Jesus, hoje, sempre...
Faça um presente neste ambiente, com a sua paz e o seu amor
Foram contadas algumas histórias aqui nesta Casa hoje
Vou contar a minha!
Quando aqui cheguei, era ainda menino e fui aprendendo com o tempo,
Com os trabalhos que esta Casa ia nos proporcionando a oportunidade como o irmão aqui falou, de nos doarmos, de crescermos juntos com vocês...
No evangelho e no amor do Cristo
Bendita seja esta Casa meus irmãos!
O nosso abrigo!
O abrigo do nosso coração
O abrigo do carinho, da paz e da caridade
Mas o que eu quero dizer para vocês meus irmãos
É apenas...
Talvez uma mensagem!
Que o Cristo quando adentra os nosso corações
Ele começa como um sementinha
E esta sementinha meus irmãos
Tem que ser regrada
Tem que ser cuidada
E tenha certeza meus queridos
Que esta sementinha vai nascer
Vai dar se arvore frondosa, com muitos galhos, muitos frutos...
E tenho certeza meus irmãos
Se vocês cuidarem desta arvorezinha
Com todo o amor e todo o carinho
Estes frutos serão doces
E melhor!
Estes frutos vão dar sementes
E estas sementes vai ser distribuídas para cada coração que a esta Casa entrar meus irmãos
E este Deus!
Este Jesus!
Este amigo nosso do dia a dia!
Estarão sempre presentes, junto conosco em nosso corações...
Muito se fala em fazer a caridade
Em seguir o amor
Seguir o evangelho de Jesus
A boa vontade e o amor meus queridos é o primeiro passo
O segundo como disse o nosso irmão: é o estudo, é o conhecimento...
É o conhecimento desta “Doutrina” maravilhosa
Que nos abre a mente, nos abre o coração, nos expande em todos os sentidos.
E onde fala que a bondade, a caridade é o bem maior de todos nós
É onde o amor do Cristo vem nos ensinar
Que para chegar a Ele é através da caridade
E para chegar ao Pai é através do Cristo
Quero dizer meus queridos irmãos
Vamos seguir o nosso caminho
Vamos olhar para os lados
Vamos olhar para trás
Vamos amparar, vamos dar amor, vamos dar carinho a estes irmãos tão necessitados...
Que as vezes bate a nossa porta como foi dito aqui hoje
Nos pedindo um prato de comida
Bate a nossa porta nos pedindo um agasalho
Bate a nossa porta pedindo uma palavra amiga
Não se esqueçam meus irmãos
Que muitas destas vezes, pode ser Jesus dizendo se realmente somos uma ovelha de seu rebanho
Se aprendemos direitinho aquilo que eles nos ensinou:
O Amor!
A caridade!
Que sejam despejados sobre todos vocês meus queridos
Pétalas de rosas... Coloridas!
Uma chuva de rosas para todos
Que alegrem o seus corações, alegrem as suas almas
Que vocês possam levar a todos os seus familiares estas informações maravilhosas
Compartilhe com eles este renascimento de Jesus... Que é comemorado agora
Mas saibamos que Jesus renasce em nosso corações a cada amanhecer
Com este sol lindo, com a natureza a nos dar tudo de belo
Ele está presente em todos os lugares meus queridos
E por que não estará presente em seu coração
Obrigado!
Que todos possam ser iluminados...
Graças a Deus!

Médium Edison Refundi

...

Hoje!
Agradeço!
Minha... Minha família está presente
Sei de coração... Que sentirão a minha presença...
Não consigo falar muito devido a minha situação
Estou bem...
Mas quero agradecer a presença destes amigos que me trouxeram para cá hoje.
Não consigo falar direito
Mas... estou muito feliz de estar aqui
Sei que minha esposa está aqui
Ela está presente
Sinto sua presença
Digo a ela que estou aqui de coração
Que minha partida não foi a muito tempo
Mas que estou bem

Graças a Deus
Médium: Wagner Simão

....

Obrigada!
Obrigada pela oportunidade de rever os meus
Eu ainda me sinto um pouco fraca...
Mas no dia de hoje me foi permitido vir,
Junto com estas pessoas que estão me acolhendo
Pra dizer...que eu estou bem!
Agradeço ao trabalho
A acolhida desta Casa
A oração ...
A oração dos meu familiares
Amo muito!
Mas eu tenho que partir
Por que a minha permanência neste Plano
Atrapalha tanto a mim quanto a vocês
Tio!
Tia!
Obrigado por ter trazido
Obrigado!
Graças a Deus!

Médium Jaqueline
...
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 25 de Dezembro de 2015, 20:28
Mensagens recebidas no:
"Encerramento"
do Grupo Espírita Porto seguro
Diadema - São Paulo
21/12/2015

Graças a Deus!
Alegre cantemos!
Esta é a linda canção do Cristo
É a canção que traz a união
Que traz os irmãos... Uns auxiliando os outros
É com muita alegrei que hoje adentramos esta Casa
Com um grupo de amigos
Para agradecer a oportunidade e para dizer
Que ...
Aproximando desta data
Temos que lembrar que nasce o amor
Um verdadeiro amor
Nasce Aquele...
Que tamanha era tua humildade
Que se fez pequenino
Nasce!
Neste Planeta maravilhoso
O Deus Menino
E com ele veio a consolação
Com Ele veio a todos as oportunidades que nós temos
Veio a misericórdia, a benevolência
E hoje queridos amigos...
Quando nós falamos em oportunidade...
Falamos para nós também.
Na noite de hoje somos tantos
Somos tão gratos
Primeiramente a vocês que se sentam nas cadeiras
E que nos confiam o carinho e o cuidado
E também a este Lar bendito que nos abraçou e que nos abriu as portas
E nos confiou um trabalho para nós de muita importância
Por que através de vocês que conseguimos melhorar na nossa caminhada do progresso
E é a Jesus, a noite de hoje, o dia de ontem, o dia de amanhã
Pois todos os dias... Jesus nasce
Em cada um de nós em nossos corações
E que Ele se mantenha vivo e presente na vida de todos os irmãos
E de cada um e de todo o Planeta
E que a Tua bondade esteja sempre lembrada em nossa mente
E o teu amor em nossos Corações
Que Jesus esteja com todos
Graças a Deus.

Médium: Gisleine São Pedro

........

Mãezinha querida!
Quero falar ao seu coração
Sei ...Que quando aqui chorei...
Quando aqui cheguei, chorei muito
E você chorava ai
Mas, os tios e as tias aqui sempre me aconselharam que eu tinha que ter saudades sim,
Mas não tinha que ser triste
Tinha que fazer as minhas orações
Pedindo para que você estivesse bem
Por que sei que quando eu parti
Você se magoou muito
Você chegou se até se culpar
Coisa que você não teve culpa querida mãezinha
Não guarde esta magoa no seu coração
Pois você não teve (culpa)
E quando você passou a frequentar este lugar que você está agora
Você pode compreender um pouco mais as razões de tudo isto ter acontecido
Ou seja, querida Mamãe ...
A necessidade de isto ter acontecido.
Chegou a minha hora de partir!
Como dizem aqui meus amigos
Partirem da carne e voltar e voltar para a vida espiritual
Hoje já estou bem mais amparado
Bem mais assistido
Com as palestras...
Com os cursos que eles ministraram aqui
Hoje compreendo um pouco mais querida mamãe
Nas quero dizer a ti
Não chore mais minha querida
Cada vez que lembrar de mim
Lembres com o sorriso nos lábios
O seu filho está bem
E você não teve nenhuma culpa não...Mamãe querida
Eu a amo tanto...
Queiro beijar o seu coração
Eu quero que lembre sempre disso
O seu filho querido nunca vai te esquecer
E os “Tios” aqui disseram que a gente vai um dia se encontrar novamente
Então não se desespere não
Nós vamos estar juntos...
Acredite!
Acredite em tudo que te falam aqui nesta Casa
Porque é verdade
A gente não vem uma única vez não querida
E a gente vai estar junto
E tudo vai acontecer novamente
Com muito amor entre nós
Ó Mãe querida!
Deveria...
Ser eu a pedir perdão a ti
Por ter me trazido a vida...
Fique em paz

Médium: Edison Refundi

......

Eu estou aqui
Para explicar talvez...
E também pra pedir...
Estou aqui pra pedir...
Que... Ouvindo que alguém pode vir a sua porta pedir um prato de comida
Isto dificilmente vai acontecer...
Mas, amigos, parentes, familiares...Próximos...
Estão sofrendo com o desemprego.
Por favor! Visitem aqueles que estão com mais dificuldades
Eles não tem coragem te pedir
E eu estou vendo a aflição de várias pessoas que precisam...
Pagar a força elétrica...
Que precisam comprar comida
E que tem vergonha de sair de casa...para que outros não pensem que eles são vagabundos
Mas eles não são vagabundos...
Procurem ajudar aqueles conhecidos, aqueles amigos
É! Nós estamos pedindo ... por que nós sabemos...
Que muitas pessoas aqui conhecem desempregados
Conhecem pessoas que estão passando por momentos muito difíceis
No sentido figurado a mensagem foi passada
Mas... Hoje em dia vamos ajudar, vamos ajudar estas pessoas
Eu estou pedindo e peço também pelo meu filho desempregado
E peço pela família dele
Mas outros também estão passando pela mesma situação
E outros também estão pedindo...
Eu agradeço muito
Eu sei que vão ajudar
Eu sei que vão fazer alguma coisa
Mas é preciso procurar saber
Por que eles estão escondidos com vergonha
Mas estão passando muitas dificuldades...
Graças a Deus!

Médium: Rosinha

.....
Filho !
Lembra o ano passado quando veio aqui chorando aos prantos
A tua dor, a tua saudade e o teu desespero
A nossa amizade, o nosso amor pelo tempo que nós ficamos juntos...
Foi muito forte
Eu compreendi a dificuldade que você tinha
De me deixar partir
Lembra quando entrou?
Por esta porta...e foi abraçado
Então!
Naquele dia, naquele momento ... eu me aproximei
E te pedi que tivesse só um pouquinho mais de paciência e de fé.
E eu te disse...
Em breve estarei melhor...
E não te abandonarei
Choramos juntos
Você se emocionou
E eu mais ainda... Tive que partir.
Hoje eu venho agradecer
As pessoas que aqui nos receberam
Que me receberam com muito amor
Aos irmãos que tiveram a compreensão de entender
O quanto é difícil pra um pai deixar um filho
E pro filho deixar o pai partir
E é esse amor sem condenação
Que estou aprendendo onde estou
E hoje só vim filho!
Pra te lembrar
Que eu sempre estou próximo de ti
Em pensamento e em coração
E que o nosso amor será sempre eterno
Lembra!
Aquilo que eu te disse quando era pequeno?
Eu sou o teu amigo
O seu único, o verdadeiro e sempre amigo na Terra
Então ainda pode contar comigo
E muito ainda vai aprender
Mas não vai esquecer deste teu pai amigo
Que mesmo depois que partiu
Chorou junto contigo
Um abraço
E eu sei que você está me sentindo
Que Jesus te abençoe
E que Ele me dê forças pra continuar
Graças a Deus!

Médium: Gisleine São Pedro

........

A todos que...
Que estão aqui presentes
Recebam esse “passe” de todos os “Mentores” que estão aqui presentes
E levem para as suas casas
Todo este amor
Essa...
Essa energia
E passem para todos os familiares e amigos
E sintam todos abençoados
Por este “manto” que envolvem todos vocês
Fiquem todos na paz
E que carreguem pra sua casa
Essa energia de muita paz e de muito amor
Graças a Deus

Médium: Ana Maria

.......

Louvado seja!
As forças do bem e da luz
Gente é tão simples
Jesus é tão simples
Que está a um toque da nossa oração
E é assim mesmo
Esta simplicidade toda
Envolvidos neste amor divino
É que eu peço a vocês
Que convidem Jesus para estar...
Primeiro para estar ao seu lado
Você já vai sentir uma grande diferença
E depois
O Convide para entrar no seu coração
Não há problema nenhum se ele estiver um pouco bagunçado
Ele já te conhece e já sabe
E assim
Nesta simplicidade toda
Nesta luz imensa que envolve a todos
Nestas flores amarelas que estão sendo dispensadas sobre vocês
Para lembra-los
De que vocês são luz, são ouro, são divinos nas mãos de Jesus
Eu agradeço por mais um ano de trabalho nesta Casa bendita
Que ampara a todos
Depositem a sua alegria no colo de Jesus
A sua tristeza no colo de Jesus
As sua aflições
Confiem
Ele sempre sabe o que faz
Graças a Deus

Médium: Cleonice

..........................

Meus caros!
Muito boa noite!
Meu filho é especial
Muito boa noite para você
Você tá pensando
Nossa!
Nunca mais o meu pai veio falar comigo
Aqui estou filho
Vim hoje
E já te dei o meu abraço
Vim aqui para te dizer
Que agora sim estou mais fortalecido
A partir do momento que esta Casa me recebeu de braços abertos...
Aos encarnados e aos desencarnados
Que permitiram que aqui eu estivesse
Estou bem filho!
Estou bem
Estou forte
Estou te abraçando neste momento
E!
Cada vez que você pensa em mim
Você pode ter certeza que eu tenho a permissão de abraçá-lo
Para te fortalecer
Para não deixar que você desanime jamais
Não se esqueça
Teu pai te ama
E irá amar para sempre
Fique com Deus
Que Jesus abençoe você e a sua família
Graças a Deus!

Médium: Marlene Nascimento
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 31 de Dezembro de 2015, 11:56
NESTE ANO NOVO

Neste novo ano que se inicia
Chega um novo tempo nessa passagem
Esse ano foi muito proveitoso
De muitas oportunidades pra mim
Pois que muito aprendi com os trabalhos do “Lar”
Agradeço por toda atenção e carinho
Que tenho recebido

Neste próximo ano
Haverá muitas mudanças.
Que nós lembremos como passa rápido,
E que não criemos expectativas que será mais longo.
Pois será mais curto
Passará mais rápido

E aproveitemos tudo o que estamos aprendendo....
E busquemos nos melhorarmos o quanto antes.
Não fiquemos esperando.
Pois que muitos milagres começam acontecer em nossa existência aos poucos

Que nós possamos perceber as pequenas mudanças boas
Que continuemos a realizar as nossas vibrações em favor do nosso “País”
E também para os nossos governantes
Acreditem!
Surtem efeito

Que continuemos a orar
Pois teremos muitos trabalhos no Lar
É isso!
Vamos agradecer.
E sempre que possível sejamos úteis
Aos nossos irmãos, ao Planeta e principalmente a nós mesmos.

Nos comparo como árvores frondosas..
Pois que as nossas folhas servem como sombras
Onde descansam os espíritos que passaram por longa viagem.
E também damos cobertura para os que estão ao relento

O nosso tronco é como nosso coração.
Quando um espírito entristecido e enfraquecido pelas suas dificuldades nos abraça.
Sentirá a nossa caridade
Sentirá a nossa esperança
E se fortalecerá

Com a nossa raiz alicerçada na fé consciente do amor
E firmada na misericórdia de Deus
Que os nossos frutos sejam alimentos...
Para os que necessitam do evangelho do Cristo.
Alimentando o perdão a benevolência...
Alimentando a alma

E finalmente...
Cuidemos para não desperdiçar as nossas sementes.
Que possamos semear com muito cuidado e carinho.
Assim no amanhã
Novas árvores brotarão.

Desejo imensamente
Que tenhamos paciência
Delicadeza e sutileza no viver
E que todos nós sejamos muito alegres.
Muito sorridentes e felizes
Pois Deus é conosco

Muito Obrigado


Mensagem de nosso amigo espiritual - Angeluz
Médium- Gisleine São Pedro
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 02 de Janeiro de 2016, 19:11
Bom escrever com vocês!
É como nas aulas de ditado ...
A professora dita e o aluno escreve.
A diferença é que muitas vezes o aluno é o que dita.
É mais difícil para quem dita do que para o que escreve.
Mas tá bom
Assim é que se faz.
Junta- se a boa vontade dai com a daqui. 
As vezes lindos textos, lindas gravuras e outras nada de tão belo.
Mas tudo é para melhorar
Tudo em nos melhora
Tanto ai como aqui.
É sempre assim
Ai mais aqui
Somando para multiplicar.
É somando que se junta
E depois dividindo o que se juntou se multiplica
Fácil e complicado
Leve e pesado
Sutil e grosso.
Tudo junto e misturado.
Assim começa a nova etapa onde ainda estamos aprendendo...
A juntar para poder dividir e multiplicar.
Espalhando sementes pelo tempo
Que também é diferente aqui daí,
Mas tudo é igual quando o pensamento é para o melhor.
Nesta nova etapa todo o velho será novo,
Todo o aprendizado será reavaliado para acrescentar mais...
Então o velho vira novo.
A caminhada se iniciará sobre velhos caminhos.
E nós aqui e ai juntos mais um pouco
Fazendo o de sempre com novos horizontes...
Novas histórias...
Novos socorros...

Graças a Deus!


Espírito Trabalhador da Casa
Médium: Sandra França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 06 de Janeiro de 2016, 12:45
Eta povo meu do meu nordeste
Tão seco ar, que dirá da terra seca tão sozinho pó .
Que planta o que! Se de anos falta chuva ,em coco teimoso de sertanejo.
Ter terra e não pude planta ;pois é senhor ,não tenho água pra regar!
O que falta em água sobra em fé, meu senhor .
pois sertanejo é duro casco ,e não larga sua inchada ,pois um dia sabe bem que vai colhe, mesmo em dura pena ,mais um dia vai colhe !
Mesmo que o seu não chore o sertanejo vai colher !
Um dia Vai colher bençãos do seu .


Ditado pelo espirito sertanejo Elias
Médium: Paulo Varjao
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 06 de Janeiro de 2016, 12:47
Em 2016, plantara sementes de novos tempos ,
certifique-se,
de que estará plantando em terra firme e produtiva ,
de forma que ela cressa com raízes fortes ,
assim, aguentara as adversidades de uma vinda inteira !
E rendera frutos de prosperidade
e caridade para com todos !


"Ditado pelo espirito :DR Mario
Médium: Paulo Varjao
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 12 de Janeiro de 2016, 22:37
Obrigado por me ouvir.
Obrigado por se propor a escrever.
Minha historia é como tantas outras, mas sempre pode auxiliar alguém.
Quando cheguei, quando passei dai pra cá, como para muitos, para mim foi assustador.
Não entendia nada, não sabia nada, não reconhecida nada.
Um misto de perturbação, medo, pânico me envolveu.
Só nos momentos de sono é que me sentia tranquilo, mas ao acordar tudo se iniciava novamente.
Um pesadelo interminável... Não sei descrever o ambiente com detalhes por que também não os percebia, era escuro, mas não sombrio, parecia que estava num bosque, num parque a noite, mas sem a iluminação que conhecemos, mas tinha sim uma luz fraca e natural.
Às vezes rostos apareciam em minha frente zombando, rindo, esculachando.
Sentia tanto medo... Onde estava?
Como fui parar ali?
O que tinha acontecido?
Onde estavam os amigos, a família?
Sentia-me sentado ao pé de uma árvore e ali fiquei por tempo , não sei quanto tempo.... Hora dormia e tinha paz, hora acordava e era assustado pelos rostos bizarros.
Mas ao longe ouvia algo que não podia naquele momento tão assustador perceber ou entender, mas já sabia que era tranquilizador.
Conforme o tempo foi passando esse som tranquilizador foi aos poucos se tornando mais próximo, mais perceptível e também percebendo os seus efeitos.
Cada vez mais ficava em sono profundo e a cada despertar novas investidas de medo.
Um dia reuni toda minhas forças e coragem e tentei imensamente identificar aquele som...
O que era?
De onde vinha?
E firmando meus olhos e me concentrando vi ali próximas duas pessoas em oração rogando ao Mestre que permitisse meu socorro.
E nesse momento chorei!
Chorei muito verdadeiramente comovido pela emoção.
Me acharam serei salvo deste tormento...
Mas.... Foi apenas um engano (não era o momento) por mais um tempo permaneci ali acuado assustado com medo e até mesmo com raiva sim com raiva.
Como oram pelo meu socorro e me deixam lá... Lá naquele estado como?
Como?
Continuava ouvindo tanto as zombarias como as preces e não entendia. Até que alguém se aproximou, me acolheu me ouviu, me acalmou e também se foi, mas deixou uma centelha no meu coração.
E suas palavras e atitudes me fizeram entender que todos podem pedir por nós, todos podem querer por nós, mas enquanto não mudarmos, nada alem de preces eles podem nos oferecer...
E o que já é uma grande ajuda e força.
Quando nós pedimos de coração aberto tudo ocorre.
Foi assim que tudo se aclarou para mim, quando um dia eu roguei por ajuda aquela pessoa que tinha ficado aqui um pouco,pedi que ela voltasse, desejei mesmo.
E assim se fez, adormeci chorando e ao acordar já estava sendo socorrido.
Graça a Deus!
E hoje por que escrevo?
Escrevo para ajudar a muitos que um dia também irão fazer essa passagem... Que já tragam essa centelha no coração.
Que aprendam a orar desde já.
Não esperem,preparem-se, todos farão essa viagem, mas muitos não estão preparados.
A morte meus queridos não é o fim é apenas um regresso para o lar.
Com isso no coração... quando vocês aqui chegarem certamente estarão mais calmos e saberão ouvir os cantos de alegria do retorno, pois os ouvidos e coração estarão preparados.
Preparem-se sempre o alívio de nossas dores esta em nós mesmos
Sempre.
Obrigado por escrever.
Obrigado por me acolher.

Espírito de Jaime
Médium: Sandra França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 13 de Janeiro de 2016, 12:53
Em nome de nosso Senhor Jesus Cristo
Agradecemos a Deus Pai pela oportunidade.
Oportunidade que recebemos todos os dias de nos renovar.
A oportunidade de fazer diferente, de fazer a diferença.
Não nos preocupemos de ser, de fazer a diferença para o mundo, mas sim em nós, na nossa vida.
Procuremos fazer a diferença nas pequenas coisas cotidianas que já faremos muito..
Todo grande trabalho tem um começo. ...
Tem um desejo
Um planejamento
Um estudo de opção
Prós e contras
E assim de esforço, dedicação e persistência se concluem.
Assim também deve ser com nós
Todos os dias devemos pensar, projetar onde podemos trabalhar para fazer melhor?
Onde posso ser melhor?
E trabalhamos dia a dia um pensamento aqui uma atitude ali e assim nosso caminhar ganha um novo objetivo e vamos despojando velhos hábitos .
Assim faremos transformação
Assim faremos a diferença para nós mesmo
E quem sabe alguém veja nosso trabalho
E pelo exemplo também faça para ele.
Não devemos nos preocupar em mudar o mundo
Torna-lo melhor
Porque não vamos conseguir
O mundo é muito grande.
Mas se melhorarmos a nós
Uma pequena porção desse mundo,
Uma sementinha brota
E uma aqui outra ali ...Outra acolá
Logo logo a diferença será grande.
E todo o mundo fará sentir a diferença de cada um num mundo regenerado. Assim se regenera
Se melhorando cada dia um pouquinho
Obrigado!

Espírito amigo
Médium: Sandra França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 13 de Janeiro de 2016, 13:55
As curas de nossas doenças físicas e de muitas de nossas mazelas se iniciam em nós mesmo.
Em nossos pensamentos, em nossa fé e em nossa mente.
Temos a força que necessitamos para nos ajudar, somos capazes de buscar em nós elementos que nos fortaleça fisicamente, psicologicamente e espiritualmente.
Unindo nossas energias positivas com o tratamento físico somamos.
Sendo assim; os efeitos aparecem com rapidez e eficácia.
Todo e qualquer tratamento seja de qual ordem ou origem, quando também nos comprometemos e confiamos, fica mais evidente os resultados satisfatórios naquilo que precisamos.
Se achares que não teve a cura total...
Observe o grau da sua melhora e veja quantas dores deixou de sentir
Não se prenda em vestígios
Pois o que importa é que estais bem melhor agora do que estivera outrora.
Lembre se dos médicos que lhe acompanham e te cuidam
São os discípulo do Cristo
E dele receberam dons divinos
Dom de curar com amor.
Dom de curar por amor.
Dom de curar pelo amor.
Sendo assim!
Cuide se também com amor.
E isso não é tão somente uma mensagem
É um nosso diálogo
Para que não andes tão triste.

Um Espírito amigo
Médium: Gisleine São Pedro
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 13 de Janeiro de 2016, 14:18
Minhas queridas Almas.
Sou eu que ganhei a graça de poder estar com vocês nesta tarefa de amor.
Sejam sempre simples...
Pois simples assim é Jesus.
Não se preocupem em ser mais do que são
Pois pedimos preces e vontade.
Aqueles que são pequenos aqui,
Mas fazem suas tarefas com amor e dedicação de coração aberto.
Já fazem muito e são grandes colaboradores aos olhos do Pai.
Não precisamos de grandes feitos
Apenas de mãos estendidas ao afago.
O maior trabalho é o sorriso...
É o acolhimento sem medo
É o ouvir também
É o ralhar!
É o chamar para a realidade.
Essas são tarefas difíceis e exigem muito.
Trabalhemos minhas queridas Almas
Juntas para aprendermos umas com as outras.
Assim seremos uma em muitas
Confie!
Vocês podem fazer e farão grandes auxílios.
Também são umas Alma de Luz
Continuem as tarefas, mesmo quando parecer não valer a pena.
Porque muitos virão para desestimular
Muitos tentam fazer a ilusão de não ser nada,
Mas grande se faz aquele que não desiste.
Minhas queridas Almas...
Tenham mais cuidado em seus corações.
Não permitam que os menos instruídos,
Os que não estão prontos
Desarmonizem seus corações.
Vocês são pontinhos de luz
Almas Luz
Tenham isso sempre em vossos corações.
Somos um grupo
No grupo saibamos que somos uma equipe de tarefeiros do Mestre Jesus!
Jesus os abençoe

Espírito Dorita Duarte.
Médium; Sandra França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 17 de Janeiro de 2016, 20:01
Em tempos de guera,
onde a sanidade é destruída pelo ódio;
se refaça meu irmão em oração e alto passe,
para que a guera do ódio não vença o amor que existe em você.

Pois bem sabemos que o amor do pai é indestructível ;
porem nossa aceitação é facilmente mutável ,
em diversos casos fraquejamos
e o suposto amor que sentimos se desfaz ao toque do ódio,
verdadeiro egoismo contrario a caridade .

O verdadeiro amor que o Pai nos ensina todos os dias,
 com seus bons anjos a nos soprar o bom caminho ;
o amor  a caridade é escada a si subir em grandes passos ,
ate que em fim nas aturas dos grandes plurais espíritos de evolução inabalável,
posamos dizer conheço o verdadeiro amor;
somos irmãos da caridade,
simples filhos do Pai .


"Ditado pelo espirito :Dr Mario "
"médium: Paulo Varjão
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 27 de Janeiro de 2016, 21:59
Oração aos sofredores.

Cristo Mestre de nossas lições.
De nossas vidas ,
Rogamos Mestre  sua misericórdia  divina,
Seu amor em prol de nossos irmãos sofredores.
Alivie Jesus Amado,
Suas aflições e seus sofrimentos.
Console em seus braços  bendito Senhor,
Essas almas que estão em desespero.
Trazendo lhes novamente a razão 
E as emoções que tanto necessitam
E que  sintam sua proteção 
E seu divino amparo
Que confie  na rua cura ó Médico  de Almas.
Rogamos e agradecemos Senhor Jesus.
Seu socorro divino
Em nome de DEUS nosso Pai eterno.

Que assim seja.

Amém!

Oração recebida de um espírito amigo
Médium; Gisleine São Pedro.
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 28 de Janeiro de 2016, 21:35
Senhor Jesus
Amado Messias

Eis nos aqui em sua presença novamente
Para agradecermos.

Todo amparo
Todo amor recebido.

Jesus amigo querido!
Nos lançamos em  seus braços

E seguramos em tuas mãos 
Para juntos caminharmos

Na longa e estreita estrada do bem
Obrigado Amado Mestre

Por nós conduzir em nossa jornada.
Que possamos andar lado a lado contigo.

E assim alcançarmos
A vida eterna só lado do Pai.

Se conosco Jesus.
Sempre.

Graças a Deus!

Espírito ; Angeluz
Médium: Gisleine São Pedro
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 29 de Janeiro de 2016, 20:08
"Quando partires
Arrume bem a sua bagagem
Organize no espaço que possui
O necessário para a tua viagem

Livre-se de todo peso desnecessário,
Livre se dos excessos,
Torne a leve que possas carregar com mínimo esforço
Leve com muito carinho as boas lembranças de quem amou

Os sorrisos que alegraram amigos nas horas tristes
Os abraços que distribuiu
As ternas palavras que pronunciou , a quem necessitava ouvir.
As lágrimas que secou, quando o sofrimento as derramou.

Não se preocupe!
Pode levar a caridade que praticou com os entes queridos
O respeito e a compaixão
Que sentiu pelo semelhante em desespero

Podes e deves guardar espaço para saudade
Saudade boa de momentos alegres,
De quem sentirás falta,
Mas leve consigo a saudade alegre se quem viveu com fé e esperança

De quem confiou na divindade que o aguarda na chegada.
E lembre se
É apenas uma nova viagem..
Para novas experiências,

Para novos aprendizados,
Para novos encontros e reencontros.
Novamente!
Nova oportunidade
Nova vida

E já a espera dos condutores do Cristo
Pois te aguardam e preparam o encontro do sublime e misericordioso amor"

"Mensagem recebida hoje pela manhã
De um Amigo Espiritual
ante o desencarne de nosso irmão: Roberto
Tratando o de "irmão Sorriso""

Médium: Gisleine São Pedro
Espírito de Julius
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 04 de Fevereiro de 2016, 00:22
Não devemos julgar ninguém.
Não devemos esperar atitudes das pessoas que não tem o nosso entendimento
Olhe para o céu todas as nuvens são diferentes, as estrelas também são!
Olhe para as mãos,os dedos são iguais?
Quanto mais o ser humano, que são indivíduos dos mais variados valores morais.
Que ainda se procuram e se unem com os que lhes são afins.
Tenha em seus corações que nuvens e estrelas diferentes convivem em harmonia.
 E os dedos de uma mão, juntos, não trabalham bem na mesma tarefa?
Assim deveríamos proceder diferentes e com o respeito caminhar na mesma tarefa.
Quando aprendermos a nos respeitar certamente seremos mais plenos,  Respeitaremos melhor o outro e também o meio em que vivemos.
Vivemos o hoje para o amanhã e nem percebemos que o amanhã de ontem é hoje!
Serenemos nossos corações e esperemos a tarefa do dia com alegria e confiança, pois se trabalharmos bem hoje o amanhã será assim também bem trabalhado.
Não acumulemos tarefas para não gerarmos preocupações desnecessárias.
Trabalhemos o hoje tudo que for possível,  trazendo a alegria sempre pelo que temos ,pois temos muito além de nossas necessidades.
Tranquilizem-se pois, assim trabalham melhor e com mais perfeição,a agitação apenas embola o que os olhos não vê!
Solte o corpo respire fundo e entreguem-se!
Fechem os olhos, se preciso, e sintam toda a energia ao redor rodopiando envolvendo calmamente nosso ser tão diferente e tão igual ao mesmo tempo.

Amigo espiritual
Médium: Sandra França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 04 de Fevereiro de 2016, 00:28
Hoje é festa!
Mas todo dia é festa!
Pois todo dia um nasce!
Uns para ai
Outros para aqui!
Assim se faz sempre
Tanto ai como aqui
Tudo é tão igual!
A cada irmão que parte desejamos votos de luz de paz .
A cada irmão que nasce desejamos votos de trabalho paz e luz!
Que assim nos conceda sempre o mestre.
O direito de ir e vir sempre com a mesma alegria e com o mesmo amor.
Graças a Deus!

Espírito de Josuah
Médium; Sandra França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 04 de Fevereiro de 2016, 00:38
Mas é assim?
Não é?
Devemos todos caminhar sem reclamar.
As vezes podemos até desabafar pata aliviar o que sentimos e quando desabafamos até mesmo podemos achar algumas respostas para as duvidas.
Assim nós seguimos ajudando a quanto podemos.
Aqueles que procuram ajuda.
E aqueles que não procuram ajudamos também sem interferir .
Assim devemos caminhar sempre deixando de lado um pouquinho do dia a dia e pensar no irmão esquecido até mesmo de si .
Oremos!
Oh Pai de misericórdia conceda nos a oportunidade de cada vez mais  melhorarmos nos dos corações para auxiliarmos a cada dia conforme nos exemplificaste através de Jesus o Mestre amado.

Graças a Deus!
Trabalhadora do Grupo
Médium Sandra França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 04 de Fevereiro de 2016, 00:45
Meus filhos amados!
Tudo parece tão dificil, tão complicado.
Mas é poque olhas para o problema de uma forma muito imediata.
Agora esta assim pelo calor dos acontecimentos que desestruturam os nervos do corpo fazendo assim tudo maior do que é!
Acalma teu coração
Silencie sua mente
Pare um pouco
Respire
Sinta o silêncio
Busque forças
Ela vem de dentro pois já esta ai
Respire mais fundo
Perceba o ar que entra como uma brisa que refresca as tardes quentes.
Reanima-te descanse e recomece.
Assim devemos nos refazer tidos os dias.
E a cada amanhecer devemos reiniciar o novo como novo.
A cada dia uma nova oportunidade.
A cada dia novas conquistas.
A cada dia seu encanto ou desencanto.
A cada dia o obtem ja se foi e o amanhã nem chegou.
A cada dia seu brilho.
A cada dia seu heroi.
A cada dia una esperança.
A cada dia um meio passo.
Hoje eu posso!
Hoje eu começo.
Um novo dia de novo.
Um novo calar.
Um novo silêncio.
De novo o novo!
Renovando forças.
Renovando ideias.
Transpondo montanhas.
Edificando murralhas, destruindo outras.
Mas sempre seguindo sem temer o difícil o complicado que num piscar dolhos se transforma em grandes avanços.
Graças a Deus!


Espírito Poeta de Além Mar
Médium :Sandra França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 04 de Fevereiro de 2016, 21:52
Eis me aqui,
Despido da fantasia e do mito,
Longe de ser o grande astro.
Que rei sou eu?
O que não conseguiu dominar sua própria vida nem combater seus maiores inimigos;
Eram estes seus vícios, seus exageros.
Não!
Não posso ser rei nem levar comigo este codinome.
Sou plebeu apenas, como tantos.
Era belo, sedutor e há quem dissesse, apaixonante, mas não consegui encantar cegamente o amor da minha vida.
A quem entreguei meu coração e mesmo assim eu não soube zelar por este amor.
Ali, naquele tempo, caí em desespero, em profunda tristeza.
Perdi meu amor único.
Fiquei só, na solidão de meu próprio abandono.
Sem forças nem resistência, a alma ficou fria, fraca, desfalecendo a cada dia no corpo ainda em vida que respirava.
Eu que tanto clamei Deus e os Céus em minhas canções e muito exaltei o espírito Santo, falei da luz e da eternidade do senhor em meio as canções, não tive forças nem fé o suficiente para nEle me assegurar.
Estava em meio a minha guerra particular e depois de muito sofrer com meus fantasmas, minhas lembranças amargas do fracasso...
Depois de muito me arrepender, muito compreender, e claro, muito a entender, estou assim:
limpo, leve de minhas prisões...
Saudável novamente.
Pronto para recomeçar e aprender.
Reaprender como amar sem artifícios, sem escudos de proteção.
Amar liberto, na simplicidade, na fraternidade, na verdade única; amar sem dor, sem lamentos nem melancolias.
Amar o ser em igualdade como sou amado pelo pai divino.
Por Deus!
Ainda digo mais:
Mistérios em minha morte, lendas que surgem, histórias.
Algumas sem fundamento, mas como gritar ao mundo a verdade se não podem enxergar nem acreditar.
Melhor silenciar...
Assim os anos passam e muitos perdem a memória providencialmente e logo esquecem e eu, posso continuar...
Posso seguir...
Seguir em frente a um novo caminho aqui no anonimato do plano espiritual,
Aonde muitos não se apegam a minha existência de outrora.
Me reconhecem no agora, nessa nova trajetória...
Mas ainda sempre embalado pela magnífica energia que a música possui e me acompanha também em novos tempos.
Música!
É a minha comunicação.
Minha Alegria.
Hoje canto para os Anjos do céu e para a minha paz completa
Canto glórias ao senhor.

God ´s King forever
(Deus é o Rei eternamente)

Espírito de Aaron
Médium: Gisleine São Pedro

Mensagem que veio a nós por uma médium amiga
Logo após vermos em nossas atividades mediúnicas
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 06 de Fevereiro de 2016, 20:46
Queridos amigos!
Existem encontros em nossa existência que nos surpreende.
Que não conseguimos explicar de tamanha é a importância
Espíritos amigos afins que se unirem

E trabalham juntos com respeito carinho e bondade
Assim também são os laços que unem os amigos espirituais aos encarnados
Somos também como vocês em questão de amizade sincera.
Nos diferencia apenas o corpo físico que no momento não habitamos mais.

Veja!
Sempre existe aqueles amigos especiais que são como irmãos consanguíneos ou até mais.
Aqueles que se destacam em nossa convivência.
Aqueles que sempre estão presentes
Seja na alegria, na tristeza, na dor, na cura, na bonança, na dificuldade...
Estão ali sempre com o que possuem de melhor para nós doar

Com simplicidade sem cobrar nada.
Amizades que transpassam muitas fronteiras até mesmo a da morte
Esses são irmãos eternos.
Que sempre estarão em nossos corações em nossos pensamentos
E esses laços nascem da permissão que nos damos.

Quando permitimos voluntariamente conhecer...
Aceitar o novo.
Com naturalidade sem receio sem imposições.
Isso nos possibilita desfrutar de tudo que esses laços nos oferece
Em aprendizado em companheirismo em oportunidade
Deus assim nos concede essa bênção

Aproveitemos!
Cada instante hoje no presente
Amanhã Deus permitirá novamente nos seus desígnios.
E aproveitemos de novo.
Hoje quis dizer lhe essas palavras apenas para fortalecer os laços de amizade que nos une ao grupo dos encarnados.
Ao grupo de amigos irmãos

Jesus nos Abençoe
Sigamos no caminho do bem.
No caminho do Cristo.
Obrigada pela Atenção
Com todos e pela confiança e discrição.
Trazemos hoje a luz que emana das estrelas
Para iluminar a todos nossos amigos da terra.

Que assim seja
Graças a Deus


Médium: Gisleine São Pedro
Espírito de MML
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 09 de Fevereiro de 2016, 18:42
Olá!
Como é bom trazer alegria
Sempre que me aproximo,
Procuro trazer algo assim.
Como um ânimo
Prazer em seguir
Importante em tempos de crise termos fé e esperança.
Mas!
A criatividade é tudo.
Pois com ela podemos transformar, modificar.
A criatividade nos faz sair de todas as maneiras
De tudo o que nos faz mal.
Transforma tudo em belo, em prazer
Assim se faz grandes progressos.
Criando.
Sim!
Criando o novo, o moderno, o maravilhoso, o belo.
Mãos e mentes unidas podem muito
A mente elabora e as mãos executam
Ah!
Como é bom criar
Eu crio sempre
Levando a muitos a alegria
Nos picadeiros de outrora
Eu vivi fazendo sorrir
Criava passos errados
Tombos elaborados
Baldes furados
Risos...
Ah !
Os risos das crianças ainda ecoam na minha mente
Num rodopiar de emoções
No velho rosto do palhaço
Que já não faz mais rir como outrora
Agora, não preciso mais pintar o rosto
Já não uso mais os sapatos grandes
Já não tropeço no ar
Mas ainda crio risos
Ainda tiro flores do paletó
Ainda trago a música do velho e bom circo
Tá tá tá rá tá tá rá tá tá rá tá tá
Ainda traga a empolgação de cada espetáculo
Ainda trago no coração o velho palhaço
Que acima de suas próprias dores
Fazia outros sorrirem
E é assim que eu crio hoje
Levando a doce e ingênua alegria
Para aqueles que eu me aproximo
Obrigado!
....
E o palhaço o que é?
É fazedor de risos
.....
Um palhaço de minha infância

Médium: Sandra França
Espírito: Um palhaço de minha infância
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 10 de Fevereiro de 2016, 19:36
O egoísmo é a grande mazela da humanidade.
É uma doença íntima que carregamos e fazemos questão de nutrir
Quando não tratamos devidamente e rigorosamente.
Se cria, aumenta e espalha por nós e nos nossos feitos.

Pode se dizer que o egoísmo é contagioso também.
Porque utilizando dele em nossas vidas.
Espalhados entre nosso convívio
E assim geramos atitudes egoístas

E temos reações também no mesmo sentido.
Que se observarmos com atenção iremos perceber seus efeitos colaterais
O quanto nos prejudica. ..A nós e a outros
Que seu tratamento aparentemente dificultoso e quase impossível

É na verdade questão de esforço
De respeito e caridade com outros e conosco mesmo
De buscar nós em nós a melhor maneira de transformar essa chaga em algo positivo bom para nós
O egoísmo briga diretamente com sua cura...

O amor, a renúncia, a bondade
E nós podemos sim vencer essa doença cruel
Essa doença silenciosa a qual deixamos aumentar em proporção
E nem percebemos algumas vezes

Podermos e devemos lutar pela cura.
Com fé coragem e esperança
Buscando o antídoto na única e verdadeira fonte de amor verdadeiro
Nos exemplos de Jesus e seus ensinamentos

Seu exemplo. Que aqui também passou
E aqui também vivenciou situações cotidianas como as nossas
Mas nos deixou nessa breve passagem todo o suficiente em lições de misericórdia, benevolência, mansidão...E amor

Pois então!
Aproveitemos.

O Cristo se fez nosso Professor
O Cristo se fez nosso Mestre
O Cristo se fez nosso Benfeitor Eterno.

Médium : Gisleine São pedro
Espíritos : Angeluz e Julius
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 15 de Fevereiro de 2016, 17:42
Ontem  dia produtivo
Trabalho de cura.
Cura espiritual  com reflexão  na cura física.
Hoje  Continuemos a produção.
Sim!
Produzindo o bem.
Amparando  os espíritos entristecidos.
Cuidando com carinho das dores alheias 
Aplicando em nós  o evangelho
Para assim termos condição  necessária de auxiliar .
Segue a vida e com ela os dias, as horas, os momentos oportunos.
E assim após dias curtos e seguros 
Sem correria sem atropelamentos desnecessários
A passos
Vamos nos conduzindo a prática  da caridade
Nos colocando ao costume  de fazer o bem
Nos educando ao convívio e a presença  de nosso Pai.
Pequeninos grupos de irmãos  em Cristo
Que futuramente formarão a grande família universal.
Sempre  Amados
E sobre a tutela magnânimo de Deus
Boa tarefa queridos amigos
Jesus é  conosco.
Sempre

Médium: Gisleine São pedro
Espírito de MM de Luz
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 18 de Fevereiro de 2016, 17:30
Orar!
Orar pelos irmãos nos faz tão bem é tão simples,
Tão fácil,
Não se perde tempo para isso,
Não se precisa parar os afazeres diários.
Basta um pensar com carinho e amor no coração.
Tão fácil
Tão simples que na nossa inferioridade achamos que nada modifica.
Ah!
Meus irmãos!
Se pudessem ver o quanto uma simples prece altera todo um ambiente.
Se pudessem ver como a prece limpa a sujeira de pensamentos Angustiados cheios de dor e rancor.
Ah! se pudessem ver como se ilumina.
Ah! se pudessem ver como floresce.
Ah! Se pudessem ver o brilho de um lar em prece!
Mães ensimem seus filhos a orar.
Mães orem dando exemplos de fé.
Irmãos entreguem-se a prece,
São segundos preciosos que poderão transformar!
Até o mundo...
O seu mundo interior.

Um Espírito Amigo
Médium: Sandra França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 20 de Fevereiro de 2016, 12:56
Mensagem recebida no Grupo Espírita Porto Seguro,
Nos trabalhos de Cura, em 10 de janeiro de 2016.
Diadema - SP
 
...
... Veio como pacificador, ou seja, continua sendo pacificador até hoje, dos nossos sentimentos, através do seu amor.
Ele disse que não veio para modificar as leis, mas nos modificou com o seu amor, nos trazendo a concordância, o amor, o carinho, o perdão entre os povos.
Onde deveríamos ser mais cordiais uns com os outros.
Que da guerra, fosse transformado uma única só nação.
Onde elevasse com todo amor e carinho o seu evangelho, o seu amor.
Muitos acharam que Jesus, quando viesse a terra seria um reformulador.
Ia extinguir, ia incentivar a libertação através das forças, mas pelo contrario, Ele se sacrificou por nós, para que o seu exemplo de amor perdurasse até os dias de hoje.
E ainda que perdure por muitos e muitos tempos, ou melhor, que se perca também no infinito, que não tenha jamais o fim.
Nós sabemos que Jesus, entre nós, ele quer nos dizer, que nesses dias que se inicia agora, esse novo período, essa nova jornada, seja um pacificador.
Aquele que nos traz a Paz, que nos leve a Paz, que promova a Paz.
E eu como discípulo desse Mestre maravilhoso, fazendo parte dessa equipe de trabalho, junto com vocês, quero ser apenas um que leve aos corações, a Paz.
Que promova a Paz e deseje aos nossos irmãos, apenas a Paz.
E tudo que tivermos que resolver nessa vida e em outras, resolvamos com evangelho e com amor de Jesus.
Eu lhe desejo, eu lhe dou, eu incentivo a todos nós, a Paz.

Graças a Deus!

(Médium: Edison Refundini
Um Espírito Amigo)
 
...
Muito bom dia, Irmãos!
Vocês me dão licença?
Não sei falar muito bem, apenas sabia cantar.
Eu não sei se vou usar as palavras certas, pra dizer o que eu tenho em mente, o que eu tenho pra falar.
Mas apenas vou começar assim:
Irmãos, vamos seguir com fé, tudo o que ensinou, o homem de Nazaré.
Mais fácil cantar do que falar porque na hora de cantar a gente fecha os olhos e nem percebe quem está do nosso lado, mas na hora de falar é mai difícil. E às vezes o medo de errar as palavras.
Esse é o maior público que eu já tive. É esse agora. Eu achava que era quando aqui estava, mas não.
Esse é o maior público. Que vocês não tem a visão, para ver o tamanho do público que aqui está.
E agradeço a Deus, a Jesus e ao acolhimento que aqui eu tive, que só tá me fortalecendo. Eu achava que eu era forte, mas não sou. Sou frágil, muito frágil. E aqui estou encontrando forças, as amizades que aqui fiz, de encarnados e desencarnados, só está me fazendo crescer e aprender a cada dia.
Obrigado meus irmãos! Obrigado a vocês que tem me acolhido. Pelo amor, pelo carinho que vocês estão me dando.
Vocês não podem avaliar a mudança que eu estou tendo na minha vida.
Graças a Deus!

(Médium:  Marlene Nascimento
Espírito de:Antonio Marcos )
 
 
Fechamento (por Moisés)
Graças a Deus,
então!
E nós ... Elevando o pensamento a Deus, também nos parabenizamos, por tudo que nós fizemos.
Nesta manhã, neste trabalho em conjunto, nesse canto, nessa dia que amanheceu e nós nos levantamos e viemos pra cá..
Com esse objetivo, de sermos úteis.
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 20 de Fevereiro de 2016, 13:07
Mensagem recebida no Grupo Espírita Porto Seguro,
nos trabalhos de Cura, em 14 de fevereiro de 2016.
Diadema - SP
 
...
Graças a Deus!
Estou muito emocionado por estar aqui hoje.
A música é a união do amor, qual o Cristo.
A música alimenta nosso ser.
A música limpa nossa alma, limpa nosso lar, limpa nosso espírito.
Agradecido que estou aqui hoje, por essa música e pela oração que ela é, Que ela seja levada aos lares de todos vocês.
Essa limpeza, essa oração, essa bondade.
Estou muito emocionado por estar aqui hoje.
Me vejo em prantos, mas estou segurando o meu pranto, para poder falar, pois se o pranto caísse, não poderia falar.
Muito emocionado estou pelo tratamento que tive e abençoado por essa equipe maravilhosa...
Que fazem parte dessa equipe grande maravilhosa e maravilhosa.
Agradeço Senhor, por poder falar essas poucas palavras, emocionado que estou e peço
Que todos continuem no amor, na união e na fraternidade de Nosso Pai Maior.
Graças a Deus!
Que Deus abençoe a todos vocês!

(Médium:  Wagner Simão Cirineu
Um Espírito Amigo)
 
...
Eu por muito tempo, fui em busca dela.
Hoje, com ela, dentro de mim, vou tentando levá-la;
Transmitir a todos: a Paz.
A paz tão desejada!
Que quando o Mestre Jesus nos trouxe, e nos ensinou ou tentou nos ensinar,
Porque muitos de nós ainda não aprendemos: o Amor.
Para chegarmos a um sentimento tão nobre, precisamos outros. Precisamos de Paz, precisamos de esperança, precisamos de fé, em mundos melhores.
Em acreditar mais no ser, acreditar na melhora, na renovação.
E essa Paz tem que esta dentro de cada um de nós,
Para renovar-nos no dia-a-dia, a nossa esperança, a nossa fé, em busca desse amor tão desejado!
Que a Paz esteja com todos vocês!
Graças a Deus!

(Médium Edison Refundini
Um Espírito Amigo)
 
...
E aí, você pega um simples papel e deposita todos os seus pensamentos e dali você constrói um novo mundo.
Nos poemas e nos versos que eu escrevi, eu depositei o amor e a esperança, de tornar o mundo melhor.
Pensei que eu não ia conseguir.
Acabei me perdendo, me entregando fácil, aos vícios.
Veio as quedas, veio uma doença que quase me deixou sem ar.
Mas Graças a Deus, eu tenho o apoio, sempre tive, da minha família. Mesmo desencarnado, eles ainda rezam por mim.
As minhas músicas, todos escutam.
Os jovens adoram e guardam no coração.
Fico feliz por estar aqui com tanta gente bonita, com sorriso belo e que me ajuda tanto.
Um grande abraço, do seu irmão Cazuza, que ama todos vocês.
Graças a Deus!

(Médium:  Fernando Cardoso
Espírito de Agenor )
 
...
Graças a Deus!
Foi assim!
Eu passei aqui, nessa terra, o que deveria ser uma passagem muito bela, mas eu mesma fiz dessa passagem um grande tormento.
Porque aqui encontrei um amor e eu achei que esse amor o mundo todo deveria conhecer, do meu jeito.
Só que esse amor não deu certo. Eu mesmo com a minha fama, com a minha música e ele também. Porque nós dois éramos assim, famosos. Um dependia do outro. Eu tinha o meu jeito de ser, ele tinha o dele.
E no meio dessa confusão toda que eu armei pra minha vida, eu tinha as minhas escolhas, mas eu queria, na verdade, era atingi-lo. Atingi-lo através da música, através do rádio. E toda oportunidade que eu tinha, ali eu colocava uma música em desafio em desafeto a ele.
Mas não porque eu o odiava, ou porque o amor não deu certo. Era o contrário.
Eu o amava, desesperadamente. Eu necessitava dele, pra viver. Eu necessitava dele pra cantar.
E ele já não se importava. Ele não precisava mais de mim. Pra ele, eu fui só um tempo, uma passagem, como tantas outras, que ele teve.
E ai, o tempo passou, e chegou a hora onde eu tinha que partir daqui.
E nem assim, eu consegui deixar de amá-lo. E ele não conseguiu me esquecer e nem ao menos, se despedir de mim.
Foi assim que eu fiz a minha passagem.
Em meio a turbulências, sofrimentos, emoções e tristezas, numa época muito difícil.
E foram muitos anos de sofrimento ainda, até que eu compreendesse que eu era independente e sou independente de qualquer outro ser.
Que o amor pra ser verdadeiro, ele tem que ser liberto, ele tem que ser de renuncia.
E o amor ele tem que fazer bem. Ele não pode trazer dores e sofrimento.
Que o amor, ele tem que vencer as nossas batalhas íntimas.
E quando nós amamos de verdade, queremos torcer pela felicidade “dos outros”.
Hoje, eu já tenho um pouco dessa consciência. Que me é cara, porque me foi muito difícil conquistar.
E é nessa consciência que eu venho a esta visita, trazida por amigos muito queridos e agradecer a vocês, a oportunidade, dessa outrora cantora, mas hoje, apenas um espírito como outros tantos.
Tentando seguir em frente, com toda oportunidade que me aparecer.
Obrigada. Que Jesus abençoe a todos!
Dalva, somente Dalva, por favor.

(Médium Gisleine São pedro
Espírito de Dalva )
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 24 de Fevereiro de 2016, 19:58
A noite cai serena,
Com sua negritude necessária e silenciosa

Acendem-se as luzes naturais,
Estrelares.

E no universo magnifico, planetas, esferas, mundos continuam em movimento.
São tantas moradas, tanto a desbravar.

Em meio a enigmas e mistérios ainda e ainda desconhecidos,
Algumas esferas se destacam em completa harmonia com a evolução dos mundos.
Há tanto a fazer

Muitos trabalham
Uma imensidão de operários do bem

Caminham sem cessar em direção dos planos físicos,
E onde mais puderem contribuir.

Assumindo assim compromissos de auxílio ao progresso e a regeneração.
A esses aliados que sustentam o socorro, a fraternidade, o conhecimento e a caridade.

A noite serena torna se mais oportuna em seus objetivos e refazeres.
Pois buscam nesse breve descansar dos seres,

A paz que muitos necessitam para o sustento de suas forças e esperanças.
Bendita sejam as moradas que alojam os benfeitores dos frágeis e cansados.

Dos que seguem com fé ao encontro de Deus Pai.
Bendita luz que ilumina a escuridão nos mundos

Bendita sejam as Colônias do Cristo e seus seguidores fiéis.
Não há nada vazio no espaço e nem sem utilidade.

Médium Gisleine São Pedro
Espíritos acompanhantes
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 25 de Fevereiro de 2016, 19:42
Grupo Espírita Porto Seguro
Diadema - SP

Mensagens obtidas no encerramento dos trabalhos espíritas
08/02/2016

Graças a Deus!
Louvado seja Jesus.
E obrigado Senhor pela sua benção
E acima de tudo por confiar em nós,
Em todos nós, encarnados e desencarnados.
Por confiar e nos permitir esta tarefa.
Embora pareça tão simples,
Mas de grande importância para aqueles que recebem o auxílio,
Lembramos queridos irmãos, a todos nós.
Todos!
Independente de ser espírito, encarnado ou desencarnado,
Das nossas individualidades,
Dos nossos limites,
Que também temos
Somos espíritos e voluntários
E que muitas coisas acontecem
São para os nossos aprendizados.
È para isto que existe o pensamento.
Não é mesmo?
Daí a nossa inteligência...
Para que nós possamos analisar a nós mesmos.
E dizer que errar é humano
É mais do que humano!
Todos erram
Quem disse?
Que os espíritos que trabalham com vocês,
Que nós, que fazemos parte do grupo do Plano espiritual,
Não erramos em nenhum momento?
Até as vezes, por que pensamos que estamos acertando
Mas ai!
Cabe nos a simplicidade...Não é mesmo?
De confirmar o nosso erro e de tentar aprender
De uma nova forma de agir
As coisas são muito mais simples,
Tudo o que é simples, é grande.
Não se constrói nada na grandeza,
Mas é na simplicidade, nos pequenos atos,
Em um bom dia, em um sorriso.
Num abraço amigo e numa palavra...
Um grupo é sempre um grupo
Não importa se faltarem hoje
Cinco ou seis trabalhadores que não puderam vir...
São do grupo, estão aqui, estão conosco...
Não importa o espírito que está passando a mensagem
É uma mensagem através do grupo todo
Isso estou dizendo, não por mim,
Mas por todos que gostariam de dizer a mesma coisa
Cada irmão que deixa aqui uma palavra
É uma palavra do grupo todo
E é para nós também
Nós aprendemos com vocês também
Nestes trabalhos, todas as semanas, a cada dia
Então meus irmãos!
Vamos só agradecer
Agradecer a Jesus nesta oportunidade bendita
E agradecer aos irmãos que vem nos  visitar
E nos trazer preces e orações
Como na noite de hoje
Que tenho eu a liberdade de ser a porta voz da Boa Nova...
Um Grupo de Franciscanos que se colocam neste Lar
Em música e em oração pela Casa
Pelos assistidos, pelo grupo,
Pelas crianças que aqui frequentam durante o dia,
Pelos seus trabalhadores, pelos cuidadores da Creche
Por todos os trabalhadores
Estando eles aqui hoje ou não
Sou eu gratificada e alegre
Por  dar esta grande notícia
É uma Boa nova!
As dificuldades virão
Mas também virão as alegrias e as vitórias
Se tudo fosse fácil, não seria tão valioso.
O que importa é que Jesus é conosco
Nos permite, nos capacita
E o teu evangelho é a nossa fonte, nossa fonte de aprendizado.
E de buscar também no evangelho a força necessária
Para seguirmos em frente
Agradecemos na noite de hoje a todos vocês
A dedicação e o bom ânimo
Que Jesus abençoe a todos
E que nossa Mãe Santíssima Maria
Nos ampare hoje e sempre
Graças a Deus!

Médium: Gisleine São Pedro
Espírito de MM de Luz


.....


Semear!
Esta é a palavra certa para guardar nos corações de vocês
Semeie o amor puro que tem no coração de todos
Deus confiou conhecimentos em cada um de vocês que estão nesta sala
O que outras pessoas não tem. 
Neste momento
Semeie carinho
Este conhecimento
Este amor
Preencham os corações vazios que vocês encontram no caminho da vida,
Não tenham medo de errar
O erro
Ele é necessário pro crescimento.
Por que errando que a gente abre os nossos olhos
E dá mais um passo adiante
Lembrem se
Que vocês não estão sozinhos
É tanta gente nesta sala
Que estas paredes para nós não existem mais
São dimensões e dimensões
Para auxiliar o mundo todo
Não só o Brasil...
O Mundo todo
Semeie se o amor
Semeie o sorriso
A gratidão
E a fé
Que Deus ilumine os corações
Das famílias de todos vocês
Graças a Deus!

Médium: Fernando Cardoso
Um Espírito Amigo

Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 03 de Março de 2016, 21:34
Graças a Deus!
Obrigada Jesus pela tua permissão
Louvado seja teu santo nome!
Queridos amigos,
Queridos irmãos
Na noite de hoje
Nós viemos agradecer todo o grupo
Que aqui trabalha.
Todos!
Nós estamos agradecendo pelos trabalhos realizados
Não somente na noite de hoje
Mas sim!
Em especial hoje
Por estes trabalhos realizados a distância
O que gostaríamos de dizer?
Não existem trabalhos menos importantes
Porem!
Estes espíritos que hoje aqui foram auxiliados
Há muito veem esperando esta oportunidade
Já passaram por muitas dificuldades
E foi de grande importância
E foram recebidos com muito amor
Com muito carinho
Nós sabemos!
Que vocês precisam desprender um pouquinho mais
Da energia que vocês têm
Que pode as vezes dificultar
Mas acreditem
O trabalho é tão magnífico
E são tão bem recebidos e aproveitados
Que estas energias que doam
São repostas depois
Logo que são socorridos
As equipes já se aproximam dos médiuns
E vão repondo os fluídos que foram utilizados neste momento.
Gostaríamos de dizer,
Que quanto mais em dificuldades o espírito se encontrar
Mais ele precisa de amor
Mais ele precisa de atenção e benevolência
E isto,
Vocês estão mostrando que tem o suficiente para doar
Nós agradecemos
E se possível
Dizemos a vocês
Que recebam o nosso abraço
E a nossa gratidão também
Obrigado a todos
Que Jesus abençoe e ilumine os
Que tenham uma excelente semana
E lembrem se
Que a oração é o maior remédio
É o mais forte que pode curar as dores desses irmãos
E obrigada
Por se unirem a tantos “outros grupos”
Em pensamento e no coração
Que Jesus esteja com todos
Que Nossa Senhora nos abençoe
Hoje e sempre
Graças a Deus

Médium: Gislaine São Pedro
Espírito: Espírito de MML
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 03 de Março de 2016, 22:04
Que a paz do Cristo esteja convosco
Que este amor de infinita bondade vos alcance
Que a minha vós se faça audível
Que a minha paz seja sentida
Que meu abraço vos toque
Que possa eu acalentar suas dúvidas
Que suas orações sejam as minhas orações
Que suas instruções sejam as minhas instruções
Que saibas que amamos o Cristo
Pois o seu amor nos resgatou, nos amparou nos libertou...
Que o desprendimento veio
E que a passagem não doeu
Mas!
Sim,
Como todos a caminho
As reflexões muitas vezes nos paralisam
Que as decepções nos visitaram
Que o entendimento nos faltou
Mas a luz chegou
Nos braços dos que sabem e amam mais
E hoje
Em pleno gozo
Nos resta o bom trabalho
Nos resta o viver feliz
Que a nossa reparação é fazer o bem
E também se instruir
Que trabalhar convosco é um prazer imenso
Que somos irmão
Amigos fiéis de outros tempos
Que nas lembranças que nos veio surgindo
Surgiu vós
Como um companheiro de caminhada
E permitido que nos foi.
Lentamente nos aproximar
E ficamos felizes que
A tua busca é a nossa busca
Que o seu anseio é o nosso anseio
E assim nos aproximamos para vos auxiliar
Suavemente
Sutilmente
Compreendendo teus passos e teus equívocos
Mas antes de tudo
Trabalhando nas arestas
Nas dúvidas
Na ausência do entendimento
Facultando te o incentivo de pensar mais
De buscar mais
Há sim uma distância
Há sim toda uma diferente cultura
Aos teus olhos a toda uma impossibilidade para tal
Mas para nós será sempre uma visita
A um amigo
A um irmão
A uma alma conhecida
Que me é cara
Que nos é valiosa
Esforça-te
Empenha-te
O Cristo é por nós
Como O é por todos
Não fraqueje
Avance
Uma “espírito” amiga
Que tu sabes
Que soube chegar
Que soube se aproximar
Que permitido me foi
Que estou aqui
A paz
De Deus esteja com vós
Amém

Recebido por mim
A minha pessoa.
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 07 de Março de 2016, 13:05
Graças a Deus!
Venho através desta oportunidade e vou escrever algo que faz parte de minhas memórias

Segunda guerra mundial 1914
Moro na Rússia
Tenho uma bela família tenho filhos. Temos nossa própria fonte de sustento
Filhos ainda pequenos, esposa e uma pacata vida mas feliz.
Sou convocado.
Assim como tantos patriotas
Não criamos a guerra em nada ela nos favorecia, não precisávamos do poder, apenas de cuidar de nossas famílias.
E em nome de uma liberdade que não era verídica.
Em nome de um país.
Partimos


Hoje tenho o conhecimento de quão cruel e desnecessária é a guerra.
Pois o Criador desse planeta nunca marcou territórios como seus.
Apenas nos emprestou para que nele tivéssemos a grande oportunidade de evolução
E de buscarmos nesse tempo que aqui passamos a melhor maneira de sermos livres
Mas libertos de verdade sem as amarras que nós mesmos nos colocamos.
Bem seguindo
E assim na calada da noite que foi preciso partir
Apenas uma mochila nas costas
Poucos pertences pessoais, e coisas poucas que eu pudesse estar sempre em contato com as lembranças de minha família; esposa e filhos.
Despeço me das crianças, vou ao berço e beijo o caçula ... E despeço me dos outros
Esposa na porta em tristeza já como se sentisse a despedida seria ali
Último contato com meus bens, meus queridos filhos e minha companheira
Está feito!
Assim como em meu país outros também ali estavam...
A guerra tirando os filhos de suas mães, os pais de suas famílias.
Campo de batalha
Que tristeza
Quantos homens vi morrer, vi explodir, vi sangrar em frente aos meus olhos
Os dias não tinha horas apenas medo, dor e tormentos.
Os que aniquilávamos como inimigos eram apenas irmãos inocentes
Quando o assunto seria responsabilidade que nesta batalha que nada nos favorecia e nem aos nossos
Na guerra não... Não!
Não pode existir herói
Herói?
De guerra?
De assassinatos em massa?
Do sangue de várias nações derramados?
Eu sentia o solo sujo.
Via compatriotas russos também morrer em minha frente
E via nos olhos de cada soldado morto que o reflexo que transparecia era a transparência de rostos nas lembranças dos entes amados
Senti medo
Medo de não mais ver os meus
E em meio há muitas fugas de assalto.
Perdi parte das recordações que trouxera
Até certo momento, estava com quatro companheiros escondidos, aguardávamos a ordem de avançar
Não sei de onde nem como
Houve um grande estrondo e explodia bem próximo uma granada e em questão de segundos estavamos todos cercados
Não Houve tempo pro pensar
Uma imensa rajada de balas foi disparada em nossa direção
E lembro me bem
Minha última imagem que pude criar vem minha mente
Minha partida, minha esposa e meus filhos
Eu não voltaria mais...
Não nessa existência
Foi instantâneo
Do campo de guerra para um local...
Que acordei tempos depois
Em num hospital eu estava como um quarto de isolamento
Possuía em mim como faixas por todo o meu corpo
Como numa reconstrução dos membros que sofreram graves ferimentos
Eu sentia em mim o cheiro de pólvora
O apavorante cheiro da guerra.
Misturava lembranças
Via os rostos dos soldados mortos por mim.
E dos que morreram em minha frente
Por meses ouvi os gritos de dor
Fiquei longo tempo como que anestesiado
Acordava e voltava a dormir
E em certas vezes quando acordava
Via pessoas que me cuidavam
Médicos recompondo meu corpo
Via me certa vez transportado para outro local, aonde tive como uma cirurgia
E fiquei tempos em uma espécie de redoma, uma espécie de bolha, aonde no seu interior era composto de luzes verdes e brancas que se infiltrava em meu corpo
E assim fui cuidado... Fui curado
E logo fui transportado ao tratamento psicológico
Bom!
Recuperado que estava... Lembrei de minha família
Percebi o que estava havendo
Que eu estava vivo
E o muitos já devem conhecer como ocorre depois...
Pois eu quis vê-los
E os vi
A esposa envelhecera... os filhos cresceram ... A vida deles seguiu seus cursos.
E eu havia ficado muito tempo na erraticidade.
Mas também vos digo, que quando ocorreu o meu desencarne
Tinha sempre em mim as lembranças dos meus
Desculpem me sei que está cansativo.
Informo que já estamos terminando
Enfim!
Recebo a graça oportuna
Novo reencarne

E graças mesmo!
Pela misericórdia divina, novamente estou com os mesmos espíritos de outrora
Com minha esposa e filhos
Porém!
Esposa se torna filha
E filho neta
Que alegria
Poder reviver com esses espíritos queridos nova oportunidade
E mais ainda.
Pois quando retorno novamente ao plano espiritual, me concedem essa graça da lembrança
Hoje tenho esse entendimento
Mas ainda estou a aprender muito
E já pude por outras vezes estar presente com os meus
Mas agora na posse da compreensão da vida espiritual.
E muito também me foi útil a minha vivência na guerra
Pois hoje
Sou defensor da paz
Adepto do perdão
Fortificado no amor do Cristo
Que tanto ama os seus... E que veio ao socorro deste que vós fala.
E como agradecer?
Penso eu doar aos outros o mesmo que recebi.
Ser útil com o que aprendi com a guerra
E sempre que possível auxiliar e acolher os espíritos que até hoje passam pelo mesmo que passei.
Agir
Reformar
Aprender como ser favorável
Ser amável
Ser filho de Deus.
....
É isso pelo momento
Compartilhei com os leitores estes momentos íntimos
Que não pude compartilhar com minha família
Compreendem?
Sofreriam muito pela minha dor
E de nada os serviria
Só para tristezas e revoltas?
Saibam
Dizemos não fazemos a guerra
Será?
Hoje sabemos quantas vezes podemos reencarnar
Fico feliz por me entenderem
Quis eu contar apenas de mim
De confiarem me em narrar essa minha história, que já há muito está superada, mas que também hoje, serve me de aprendizado
Fez me muito bem
E
Sei que em outra época eu sofreria, mas hoje não mais
Vamos sim dialogando sempre que permitido e oportuno
Hoje em minhas atividades auxílio em resgates de espíritos que ainda sofrem com a guerra.
Temos hoje na terra muitos que necessitam desse auxílio
Mediante certas questões
Não nos preocupemos com as escolhas religiosas das pessoas e nem de suas culturas.
Vivem sim de acordo com suas culturas
Porém muitos ainda são vítimas da guerra
E em certos países, sim, a briga são pelos armamentos e pelas bombas nucleares.
Pelo poder.
Quem possuir as maiores e mais eficazes bombas são os mais poderosos.
E usam alguns o velho apelo religioso
Tenhamos piedade.
E façamos sempre, orações a esses países e a esses espíritos.
E gratificações por “aqui” não sofrerem esse terror
Que Deus derrame sua misericórdia a esses que necessitam.
Obrigado pela oportunidade e pela paciência.
Deus os Abençoe e aos seus.

Espírito: Um soldado da família
Médium: Gisleine São Pedro
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 07 de Março de 2016, 13:32
Após a leitura do evangelho segundo o espiritismo, contida nesta referência:
Cap. XI item de 1 a 3, de onde O Cristo nos fala do mandamento maior, que é fazermos aos outros o que queiramos que os outros nos façam.

E consecutivamente pela oportunidade nos fornecida pela psicografia
Nos surge este espírito, que expõe o seu parecer:

“Ai hoje eu não estou bom não!
Essa baboseira de evangelho.
O que querem de mim? Que eu escute?
Ai já escutei e daí?
Tô igual ...
Amar!
Amor besteira.
Vocês não amam nada!
São uns fingidos isso sim.
Eu não, sou verdadeiro.
Não amo e pronto!
Não acredito em Deus também! 
Já sei!
Vão me levar e que eu vou ficar preso,
Nessas baboseiras...
Mas eu saio
Vocês não podem me prender.
 Eu não vou ficar
Não adianta
...
Já estão me levando...
Mas não vou ficar!
Já aviso ...
Não vou ficar.”

Médium: Sandra França
Espírito: entidade, que pelas forças superiores, era coagido a ouvir e a assistir a reunião domiciliar.
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 08 de Março de 2016, 20:38


O Ser Mulher

As formas são delicadas,
A pele macia exala um perfume natural.
Um perfume que ao exalar espalha a sensação de segurança.
Leve são seus movimentos
Mas engana-se quem acreditar ser frágil esse ser.
Trás consigo, em sua natureza a força de um exército.
Ágil,
Sabia,
Protetora.
Assim com sua exclusividade e essência faz toda diferença nesse planeta.
Menina ,
Moça,
Senhora
Ou simplesmente Mulher.
Mágica criatura,
Com tantos enigmas.
Obra magnífica do Criador.
Deus Abençoe as mulheres de todos os mundos.

Diálogos entre espíritos
Médium: Gisleine São Pedro
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 10 de Março de 2016, 21:40
Graças a Deus!
 E o evangelho se repete no mesmo capítulo
Por que neste momento se faz tão necessário.
“AMAR O PRÓXIMO”
Ah!
Quando vamos aprender a amar?
 Parece tão fácil amar.
O amor verdadeiro onde esta?
Vivemos hoje o amor fantasia o amor do poder,
o amor do orgulho e vaidade,
o amor da posse. .
Deixamos para trás o simples amar.
Amar as pequenas obras que Deus nos presenteou.
Amor as criaturas como são sem cobranças e sem expectativas.
O amor é doação e não cobrança.
Então meus pequeninos doem-se
Derramem sobre tudo o amor iluminando o seu caminhar.
Olhem para tudo como se tudo fosse raro, único
Por menor que seja, por mais simples.
Porque é na simplicidade que estão as maiores obras.
Sejam especiais e vibrem o amor.
Colorindo o mundo ao seu redor.
Colorindo o seu mundo
E assim outros te seguirão
E logo se fará um mundo melhor e mais amado.
Amem meus irmãos!
Amem cada gesto,
Ame a cada atitude,
Ame a cada atividade,
Pois é o amor que faz brilhar o belo e transforma a amargura
Cantem canções de amor!
Orem com amor!
E quando menos esperarem ...
Sentirão a paz plena que ao amor produz!
Amo vocês!
O Pai nos ama!
Graças a Deus!
 Obrigado

Médium: Sandra França
Espírito: Centurião de Maria (Assim gosto de ser chamado)
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 10 de Março de 2016, 21:47
Não é sempre que se encontra uma...
E não posso deixar essa passar!
Quero dizer do amparo que recebo
Do carinho que me tratam.
E também dizer que aqui ninguém tem o objetivo de mudar o outro.
Dá para acreditar?
Mas é!
Quando aqui cheguei achei que iriam me transformar,
Que iriam apontar meus erros e defeitos.
Olha!
Que eu era terrível
Mas não um terrível do mal,
Era levado,
Menino arteiro se assim posso dizer.
Achei que ia ficar tipo colégio interno saca?
Cheio de regras, cheio de pode ou de não pode,
Faça não faça!
Confesso que vim a contra gosto tava até meio emburrado!
Surpresa! !!!
E que surpresa!
Quando dei por mim... Nada era tão diferente assim.
Olha só não tem anjos tocando harpas,
Isto é,
Também tem mas tem tudo igual ai.
Tem rock, tem samba, tem axe...tbm tem.
Também fiquei esperando a hora da chamada de atenção.
Hora da revelação.
Isso não tem ... Incrível né?
E não pensem que não aprendemos
Por que aprendemos e muito!
Mas o pessoal daqui sabe que não adianta apontar nossos erros e não os corrigimos assim
Para corrigi-los é preciso ver que essa ou aquela atitude é erro.
Precisamos entender, descobrir por nós mesmo.
Como isso se da?
Hora é simples!
Mas não há regras
Pois cada um tem sua forma própria.
Hora nos dão exemplos ...Hora nos colocam em situações que vivenciamos
Cada um tem o seu próprio aprendizado e todos aprendem uns mais rápido outros menos.
Eu continuo tentando e estou adorando.
Sou livre no meu caminhar
E ajudo da forma que me do prazer e naquilo que faço melhor.
Somos jovens alegres e assim continuamos...
Apenas estamos um pouquinho mais ""anjos"" se é que me entendem.
Ainda sou levado mas não malvado gosto de ver todos rindo e ainda prego peças
Mais suaves é verdade!
Mas ainda sou eu!
Ainda toco minha guitarra com a mesma paixão.
Nada é tão diferente, não quero dizer que a mudança para cá seja fácil
Também é doida.
Quero apenas dizer que quando ela chegar
Vocês estejam certos que aqui tem tudo igual aí ...
A diferença é que aqui tudo é melhorado.
Acreditem!
Obrigado pela oportunidade.!
Ainda toco minha guitarra então. ..
Sou o guitarrista do além.
Rock sempre com alegria e amor com muita alegria


Médium: Sandra França
Espírito: Guitarrista do Além
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 14 de Março de 2016, 01:31
Eu!
Eu não acreditei neste Senhor dos Homens
Nesse senhor que ordena
Que condena
Que quer domínio de tudo e sobre todos
Não!
Eu nunca acreditei em Deus
No Deus que a humanidade descreveu
Aquele Deus que ao menor deslize
O castiga
Sem ao menos lhe permitir pecar
Nunca creditei no Deus
Que criou a sua imagem o Homem
E depois o renegou
Fui infiel as suas regras
Que eram impostas pelas religiões
Fui ateu
Fui eu
Eu acreditei em mim
Nas minhas responsabilidades
Nos meus desvios
Nas minhas falhas
Eu acreditei em mim mesmo
Em tudo que era capaz de construir e destruir
Do amor que sentiria por tudo que existe
Da natureza ao desconhecido universo
Eu acreditei em mim
Quando fui capaz de magoar alguém sem necessidades
Quando fui egoísta
E minhas vontades tinha prioridade
Mesmo que prejudicasse outros
Eu acreditei em minha música
Que ela poderia transformar
Pessoas, lugares, opiniões...
Eu fiz de mim e do meu canto
Um hino a vida
Uma forma de agradecer a esta energia
Que movimento o Mundo
E muitos não enxergam
E da inspiração que esta energia me concedia
Ao descrever em versos a beleza da criação
A esperança de um mundo melhor
A um futuro
Sem dor, sem sofrimento, sem cárcere
Compus harmonia
E busquei em cada verso
Descrever a beleza que não enxergamos
E imaginei um Mundo sem guerra
E nas notas serenas de minhas canções
Transcrevi a paz
A paz que não conhecemos
Mas nos espera em algum lugar
Bem próximo desta energia
Que me fez acreditar em mim
Da magnânima energia
Que faz vocês acreditarem em vocês
Então!
Eu aqui
Jamais acreditei nestes Deuses
Eu agra sei
Essa Energia
É única
Nada a comparar
Sou obra
Sou seu instrumento
E a melodia que rege me
É do meu Pai
Pai de amor
Pai criador
Pai amado
Eu?
Eu sou eu

Médium: Gisleine São Pedro
Espírito ; Imagine
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 15 de Março de 2016, 22:22
Nesta oportunidade em um dos meus contatos com os espíritos,
Lembrei-me de “Amália Domingo Soler”

Conhecidíssima escritora espanhola de obras Espíritas
Como destaque de uma de suas obras que são todas de grande importância
Lembrei me do livro: “Memórias do Padre Germano”
Coloco assim pelo processo que foi este escrito
Se me lembro bem...
Ela dirigia se a um médium, e este no processo mediúnico, através do médium se lhe ditava o livro,
Foram vários encontros até o término do mesmo.

Mas em minha oportunidade
Me dirigi a uma médium conhecida e também a um amigo espiritual de grande importância para nós
Dirigia me a ele, através desta médium, para colher suas opiniões sobre determinados assuntos...

Assuntos este que discorrem desde coisas cotidianas, trabalhos de vibrações, assistências a distâncias, desobsessões, investigações de várias ordens, preparações para determinados trabalhos, informações antecipadas, enfim!

Um verdadeiro processo de amizade e de estudo daquilo que nos envolvemos.

Quando jovem, devido a assistir em programas televisivos, várias abordagens sobre o chá ayahuasca, e consecutivamente seus efeitos, criei em mim o desejo de experimenta ló...
Por aquilo que pensava e desejava, atraia várias informações e relatos, como opiniões de quem experimentou e também de quem conhece alguém que fazia seu uso.

Mas de minha parte não passou disso...
Um desejo que logo abandonei
Com o passar do tempo após resolver me dedicar ao aprendizado do espiritismo, acompanhei algumas opiniões e artigos de pessoas ligadas ou não ao espiritismo, que se diziam prós e contras...

Acabei concluindo por esquecer esta vontade...pois havia ponderado sobre o que li e ouvi... e resolvi desistir....esquecer

Nestes dias atuais
Pela oportunidade ante a amizade deste Espírito amigo,
E também pelas inúmeras oportunidades de diálogo que gentilmente nos permitamos, fez se nosso conhecido e com tal amizade, confiou em nós também e trouxe-nos nestes diálogos, um pouco de suas pregressas existências...

E em umas destas oportunidades antecipei-me e pedi lhe se possível fosse, me colocasse o seu parecer sobre o chá da ayahuasca
No que ele se propôs a nos dar o seu parecer e já esclarecendo que era sua posição e isto o era independente da nossa, quer ou não concordássemos com ele...

E que tal questão não passaria apenas de um diálogo permitido por ambos os lados...
Eu e ele.
E assim através do processo mediúnico estabelecemos o diálogo
E o Nosso amigo discorreu o seu parecer.
...
“Esse assunto é muito interessante mas complicado também
Vou fazer breve prece a Ave Maria

Tudo bem?
..
Graças a Deus!
Jesus nos Abençoe e ilumine
Como estás hoje caro amigo?
....
Graças a Deus.

Ayahuasca ...

Essa bebida em forma de chá que hoje circula pelo meio social e religioso.
Apenas para observar que vamos dialogar como sempre, como amigos ...
Não julgo quem o utiliza mesmo não concordando...tudo bem?

Todo espírito tem suas escolhas, pois que as façam como desejarem, também que arquem com as consequências das mesmas.

Fico feliz pelo senhor ter tido resistência a vontade de curiosidade de experimentar tal composição

Essa substância há muitos séculos era de utilização de tribos indígenas ...
Como o amigo deve saber que eu venho desse segmento e acompanhei em nossa tribo e em nossa cultura o uso desta bebida e também como era feito e porque era feito.

Pense na primitividade,
No isolamento e nas crenças desses povos e tribos.

Era todo um ritual
A erva da morte... Assim conhecida.

O que possibilitava a visão além dos olhos
Também aproveitado em cultos destinados a cura

Era a cultura

Não era simples assim para todos ingerirem
Havia um respeito pelos espíritos que se invocava
Nem tão pouco qualquer caboclo poderia utilizar
Tinha abstinência física, carnal e até de alimentos

Certo?

Os que iam se adentrar ao culto e utilização se isolavam

Os que seriam favorecidos pela cura nem ao menos ficavam presentes

Se isso ocorria com seres primitivos e suas crenças
Coloco!
Como podem hoje o homem tão evoluído fazer uso de maneira tão vulgar

O Senhor está me compreendendo?
...
Posso continuar?
...
Quer fazer alguma observação?
...
Bem,
Alucinógeno
Sim!
E vou dizer por mim o que aprendi nesses tempos novos

Aprendi a estudar, a ser paciente, quando não posso compreender ou participar de muitas questões.

Aprendi que não necessitava de qualquer objeto ou substância para estar em contato com os espíritos, sejam de qualquer esfera
Que minha capacidade intelectual aumenta com meus esforços

E assim também minha ligação com o Altíssimo
Tudo o que necessitamos está conosco
A oração
Sim!
A oração nos coloca frente a frente com os Benfeitores

Mas se não o vemos a olho nu
Os enxergamos em sentimento.
Em cuidado

E se tomarmos o chá, o que irá mudar em nos?
Nada!

Pois as visões também dependem do estado de equilíbrio mental do espírito

E nossa mente muitas vezes nos trai
O chá abre campos na mente como qualquer outra droga
Porém em particular pode trazer imagens que desejamos ou não vê-las.
Não terá como definir por verdadeira
Estará sob delírio.

Observamos!
Mediunidade tem que ocorrer com naturalidade, principalmente quando está direcionada a causa Justa e nobre,
A causa do bem.

Sim!

Não podemos transformar o que é divino em uma aberração...
Uma chacota

Certo?
...
Nem deixar essa vaidade desmedida tomar o lugar do discernimento

Imagines como os espíritos sérios veem essa questão?

Se um espírito por vezes leva anos para se aproximar de um médium,
Para o trabalho...
Então seria banal nossos esforços?

Se os médiuns tomassem algo e num segundo estivéssemos dispostos a vontade dele...
E o respeito e a vontade do Pai?
Onde fica ?

E o nosso progresso?

Caro amigo...
Não existem facilidades para nenhum espírito

Seja ele encarnado e ou desencarnado

Outrora em certas situações, em tribos hindus ou mesmo aqui no Brasil onde também já reencarnei... Foi e pode até ainda ser necessário para esses povos

Mas não para o Espiritismo...
Não para a mediunidade
Para nós, nos resta as obras dedicadas de Kardec

E que delas sim ,façamos uso fruto

Que fique claro
Eu apenas coloco aqui minha opinião.

A de um índio que muito viveu em terra
Com as oportunidades que obtive pela misericórdia divina

E como eu ..
Muitos estão encaminhados a evolução

Fico em parte comovido com os homens que nesta altura do tempo ainda buscam artifícios.

Eu que os deixei há séculos para provar a liberdade que Deus nos cede

Eu que um dia fui escravo de meus vícios.
Hoje!
Hoje aprendendo com vocês o valor de ser filho liberto de Deus e irmão do Cristo

Bom é isso.
Desculpe a maneira de dizer

Posso lhe dizer algo amigo Moisés?

Penso que esse assunto é polêmico por demais aos encarnados.
E muitas confusões podem se armar pois todos tem a liberdade de fazer o que quiserem

E não vejo nesse meio, pessoas desinformadas ou que não conheçam no que estão se propondo.

Se assim o fazem é porque assim o querem fazer.
Que seja!

Deixe os com suas escolhas
Sei que no momento parece difícil.
Mas não seja alvo de ataques...
Tudo bem ?
....

Sei o que sente e lhe dou razão sim

Mas você não esta sozinho

E além de nós, amigos do além,
Tens também o “Grupo” que participas

Isso!

Se cuidando e protegendo sempre

E isso também causa muitos ciúmes, especulações, calúnias como também admiração respeito e gratidão.

Mas deixo-os livres
Faça como se sentirem bem.
Eu sempre estarei aqui como amigo.
Não recrimino suas decisões
As respeito, correto?
...
Se por ventura
Decidir

Decidir por escrever algo

Ou fazer

Leia nosso diálogo.
E me mentalize

Estarei por perto.

Sim fique a vontade

Sabe!

Muitos nem conhecem o fundamento do uso desse chá na nação indígena.

Usam apenas pelo efeito
Mas tudo bem

Só uma observação a mais

Veja quando a mediunidade aflora em um médium ele tem visão dos espíritos e são na maioria das vezes, desagradáveis, veem espíritos em condições terríveis...
Certo?
Isso na naturalidade do mecanismo mediúnico

Imagine.
Quando se força tal situação de visão uma vez que sabemos que todos os espíritos encarnados são médiuns naturais.

Pensa o que veem?
E como veem?
Sim!

Bem era isso

Precisa de algo mais que posso ser útil?
...

Pois sim, esta claro e pensamos na mesma frequência.

Quero dizer lhe algo em questão de nós, como amigos,ampliarmos os nossos estudos, não apenas por mim, pelos espíritos...
 Mas por todos
Não veja apenas como uma exigência... Compreenda.
Será bom para todos

Eu aqui consigo bem dialogar

Mas temos amigos que também gostariam de ter essa oportunidade

Era isso.
Agradeço a Jesus pela bondade de nos permitir.
Estarmos em dialogo

Que assim seja

Até breve amigo Moisés.

Fiquem com Deus
Graças a Deus!
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 19 de Março de 2016, 00:42
Recebi esta mensagem pela manhã
Após as minhas preces que sempre realizo, acompanhada de uma leitura que sempre faço do livro O evangelho segundo o Espiritismo e também em seguida faço algumas vibrações, destinadas estas, desde a minha família, trabalho, amigos, o nosso Grupo Espírita e também para algumas pessoas que através de pequenos bilhetes que me chegam, nos solicitam auxilio pelas preces sobre assuntos de variadas ordens.

Escrevo estas minhas práticas acima, ou melhor, as maneiras que as realizo, pois foi a maneira que aprendi com muitos amigos, que conheci ao longo desta jornada que me empenhei ao me dedicar no aprendizado espírita.

Nesta manhã
Neste curto período que dei me por praticar a psicografia, que é uma das faculdades que está surgindo em mim, que estou exercendo, com a graça de Deus e o auxílio de meus amigos espirituais, surgiu me nesta prática mediúnica esta mensagem que vou postá-la logo em seguida

Percebi nestas práticas que estou me dedicando, a presença, em apoio a esta atividade, de amigos espirituais, que, ao longo de minha dedicação ao espiritismo, foram surgindo e se apresentando, de conformidade com a permissão de Deus...
Pois é assim que acreditamos
Toda a permissão vem de Deus.

E assim,
Se dirigiu
E intuído pela oportunidade deste processo... Procedimento
Iniciou se a mensagem;

Bom dia!
Graças a Deus.
Que o amigo se cuide
Que cuide em educar os próprios pensamentos
Que se compreenda
Que compreenda que tens a sua jornada ante seu parecer na seara espírita.
E que compreenda
Que compreenda também que os outros têm,
Que os outros têm cada um a sua jornada.
Que tenham todos complacência uns com os outros
Que entenda o amigo que o bom senso é formado de cordialidade cristalina
Que entenda que o objetivo da aferição é o bem comum
E não a vitória da presunção
Que o amigo entenda que,
Que estudar é antes de tudo é compartilhar,
Que saiba compartilhar ideias e pareceres alheios.
Que busque com precisão digna saber expor as próprias ideias
Que admita não ser compreendido
E que uma vez sendo compreendido
Que admita poder não estar certo
E que assim,
Se o que for certo não estiver com o outro
Admita saber dividir as descobertas
O estudo e a assimilação do que se estuda
São questões muito importantes
Para a formação do que se quer conhecer
Mas!
Adquirir conhecimento
Adquirir saber
Encantar nas palavras
Surpreender nos argumentos
E não saber viver
Ou melhor,
Não procurar praticar o que se assimila
Faz de qualquer um
De qualquer um que assim age
Apenas um repositório
Apenas um objeto
Sem vida
Sem ação
Sem dinamismo
....
Muitas vezes olhamos para o topo das montanhas
Muitas vezes nos perdemos contemplando o horizonte
Nos encantamos em significados entusiasmos
Mas!
Mas tropeçamos distraidamente quando se iniciam os primeiros passos.
Nestes primeiros passos que damos
Ao rumo admirado
Ao rumo contemplado
Para não dizer, também desejado
Aprendamos a avançar
Aprendamos a seguir
Para que assim
Se for preciso retornar
Seja também este caminhar de retorno
Não necessariamente um algo decepcionante
Mas como a peneira que
Em seus últimos movimentos,
Nos restos das areias do rio
Encontre nesta ação
As pedras preciosas
Que confiantes na arte de saber manejar a peneira
Muitas vezes obscurece o metal precioso
Não desperdice o tempo com repetições
De onde sabemos
Que são resquícios do império do orgulho
Não busque a atenção
Que na verdade são alimentos para o monstro do orgulho
Assim é com todos
Que ao mesmo tempo dispersos
Atraídos por um determinado assunto
Se agrupam por uma força
Como que magnética
Das questões do interesse
Digo te assim
Por que assim agindo
Muito me serviu
Me esforcei
E soube adquirir
A fama não pela fama
De sábio de um tempo
Sábio que, incomodei
Sábio que, agitei
Sábio que, construí poderosos inimigos
Sábio que, fixaram-me na história
Sábio que, apontaram-me como precursor de ideias
Sábio que, descobri que logo cedo
Que nada sei
E que nada sabendo
Em meu tempo
Me esgotei em tudo
Que meu tempo avançava
Avancei sim, além das ideias
E percebi que o saber me tornava inabalável
Que o saber me tornou intrépido
Que o saber me fez temido
Mas,
De onde falo
Tu não me alcanças
Sou eu que te alcanço
Sem dizer-te quem sou
Tu presumes que eu seja
Mas seja tu
Digo-te por tu
E com o nosso auxílio
Aquele que tu deves ser

Teu filósofo
Teu pensador
Teu inspirador
Graças a Deus!

Que assim seja.

Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 19 de Março de 2016, 14:49
Novamente pela oportunidade que me foi concedida
Após minhas orações realizadas pela manhã
Respeitosamente me coloco em contato com os espíritos
E mais um trabalho foi realizado
No qual relato com todo o respeito e carinho
Seriedade e compromisso.

Graças a Deus.

Que a paz do Cristo de Deus esteja com vós
O que é censurar?
O que é repreender?
O que é limitar o outro?
O que é colocar condições para o comportamento alheio?
Não seria por ventura em muitas situações
Expor a própria conduta de incompreensão?
Bem na verdade todos somos,
Ou melhor,
Todos temos os nossos momentos de deslizes comportamentais
E nisto observa se os rompantes
Leves, médios e graves.
De onde sim,
Preciso seja que se estabeleçam limites.
O ataque por muitas vezes representa uma única possibilidade,
Como sendo a própria defesa
E também convenhamos
A habilidade de defender-se é praticada claramente
Como sendo um ataque indefensável
O que fazer?
O conselho do silêncio nos surge
Pois a oportunidade de esclarecer se sempre nos será negada
Sim!
As escolhas são de direitos iguais
Mas a particularidade pertence ao individuo e ao grupo que,
Se pelas escolhas se diferenciam
Pelos direitos as escolhas se tornam atendidos
Em igualdade
Pelo mesmo direito
Costumamos ver o barulho alheio com grande ferocidade
Mas o nosso silencio poderá em certas ocasiões
Causar maiores desastres
Como agir?
A serenidade
A análise
A imparcialidade
A dignidade
O respeito
A mansuetude
A bondade
A instrução
O bom juízo
A classe
Enfim!
Num apanhado de práticas que representam a boa conduta
A educação
Sim!
Educai-vos
Educai-vos em todos os sentidos
Disciplina-te
Esforça-te
Reconstrua-te
Pois na reforma
No planejamento da reforma
Na visão que antecipa o desejo
Para a melhora  daquilo que no momento se ocupa
Remove-se a velha pintura
Lixa-se antigos resíduos
Estabelece se novos canais
Onde vão ser alimentados por variadas energias
Condicionam-se melhor as passagens e os acessos
Busca-se a novidade ante tal intento que lhe seja conveniente
Útil
Bem útil
Há casos que literalmente se remove divisões
Sobe-se ou desce determinados níveis
Busca-se sempre saber onde é preciso a luz
Ou onde se conserva a ausência da mesma
Empreendem-se concertos
Concertos que sejam precisos
Para as ordens das curvas e das retas
Da ordem do começo, do meio e do fim.
Da ordem da entrada, do estar e do sair
Da conveniência de certos ambientes
Para as suas respectivas utilidades
Para o inusitado
Para o comum
Para o moderno
Para o necessário
Posiciona-se a leveza
Trabalham-se infinitas matizes.
Calcula-se o som, ao audível e ao visual
As cores ditam-se numa linguagem de dever encantar
A dose do exagero deve ter medida
Até o esquecível deve ser muito bem lembrado
E no final
No final da obra
Concluída a reforma
O êxtase surge
Como o dom mais natural
Equilibrando
Temperando
O trabalho da genialidade

Faça-te o mesmo

Fique com a paz

Um Espírito que muito construiu
Das cidades e dos monumentos

Amém!

Médium: Moisés de Cerqueira Pereira.
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 22 de Março de 2016, 23:14
Novamente tive a oportunidade de solicitar ao amigo espiritual, um assunto que me é interessante, digo interessante, por que volta e meia ando-o discutindo, comentando e também estudando.

E assim nesta nova oportunidade de diálogo
Surgiu a proposta para este outro assunto
Mas sempre deixo claro
Que nossa conversa é um dialogo de aprendizado mutuo e de colocações livres e também que busca visar formar um opinião, mas não encerra nossos estudos e aprendizados

A  Apometria

No momento atual muitos espíritas e alguns núcleos costumam afirmar que Kardec está ultrapassado.
Colocam metodologias e opções na doutrina que não condizem com a codificação
Ainda não trazem nada de concreto, nem estudo algum que prove o contrário do que Kardec deixou em pesquisas e estudos minuciosos.
Se não há provas verdadeiras que certas questões são corretas.
Não há por que darmos atenção em demasia a tais.
Penso eu, que seja perca de tempo e atraso no progresso individual.
A apometria como tantos outros tratamentos alternativos não pode ser considerada espiritismo.
A lei natural é em igualdade para todos os espíritos sem distinção.
Não há maneira de ludibriar as leis divinas
Se o espírito reencarna e tem nisso a oportunidade de se reformar,
De mudar seu eu interior.
Então pareceria sem nexo,
Se houvesse um meio do espírito encarnado ser totalmente absolvido de seus débitos
E isso sem que o mesmo movesse um mínimo esforço
Não parece incorreto?
Ou até mesmo injusto?
Se avaliarmos que a justiça divina é igual para todos.
Então!
Compararam apometria com desobssessão.
Porém!
Sabemos que o processo em auxílio ao fim obsessivo
Ocorre com caridade em diálogo, exemplificação.
Aplicando o evangelho aos espíritos obsessores.
E aos encarnados envolvidos em tal processo
Oportunidade esta a todos,
Ao arrependimento e a busca de melhorias em si mesmos.
Jesus nos tolera, nos ama e respeita nossas escolhas.
Assim devemos agir também.
A apometria
Esse estudo se iniciou pela ciência
Com descobertas que iam além do que os médicos conheciam
E isso há algumas décadas
Logo novas técnicas foram acopladas a tal.
E assim de tempo em tempo invadindo os centros espíritas
Se sabemos,
Que nossa mente é veículo de muitas informações
E é responsável pelas faculdades mediúnicas em ação,
E responsável por mudanças em nossas vidas...
Pois sim,o pensamento tem o poder magnífico também de promover curas ou o oposto.
A apometria usa a mente do espírito em tratamento.
Isso se faz comum em todo tratamento seja de ordem física, ou psíquica e ou espiritual
Pois que se inicia o tratamento na psique do espírito.
Digo que a onde hoje me encontro
Não tive a oportunidade de ver em um espírito mais corpos astrais do que o perispirito
O que sei é o que muitos sabem.
Que de acordo com as atitudes do espírito,
Seus sentimentos e pensamentos
Também podem adoecer seu perispirito
E faz o mesmo de atingir o físico e vice versa.
São muitas questões que abordam o assunto apometria
Cabe sim, questionamentos e investigações sobre tal assunto
Eu por mim não condeno quem pratica,
Estudam ou buscam em tal suas melhoras
Ou até mesmo depositam suas esperanças.
Pois são diversas as religiões, cultos e crendices
Que prometem cura ou a liberdade.
Nós sabemos que tudo depende de si próprio.
Ajuda sim vem,
Pois Deus é pai de misericórdia e perdão de todos nós.
Mas lembremos que sem esforços nada atingiremos
Cada espírito é livre e deve saber de si.
É também inteligente para decidir os caminhos a percorrer
Mas observamos que nos escritos da codificação ainda há tanto a compreendermos.
E já achamos ultrapassados!
E buscamos novidades e milagres sem mérito
A doutrina Espírita da maneira como foi colocada, no planeta,
Para o nosso aprendizado, é simples,
Porém! 
Nos capacita e nos torna responsáveis por nós.
Sem mitos, sem mistificações...
Sem passe de mágica
Arrependa se,
Melhore se,
Não torne a cometer os mesmos erros.
Mas se cometer.!
Terá como oportunidade novamente a reencarnação.
Esta maneira que aprendi,
Assim que penso
E posso fazer leve observação

Se o médium que trabalha nas mediúnicas de um “Centro “
E quer buscar conhecer sobre apometria.
Tudo bem, que busque.
Mas que tenha a clareza de saber que esse novo conhecimento
Não se aplica ao trabalho de desobsessão de um grupo,
Onde está integrado
Pois ele, apenas ele, está envolvido em tal.
E nos trabalhos muitos estão envolvidos,
Tais como os espíritos encarnados e desencarnados
Se agir assim para tal
Isso poderá trazer problemas grave

Exemplo:
Se o aplica em um assistido que tem inimigos espirituais perseguindo o encarnado...
Pode sim haver o desdobramento desse mesmo
E os espíritos se aproveitarem para atingir o encarnado diretamente no perispirito, causando assim dores e sofrimentos ao assistido.
E como é um trabalho individual, irá dificultar o auxílio do grupo a esse irmão... E lembremos, que todo este trabalho é realizado em grupo
Seja de ordem espiritual ou física.
Vocês trabalham em grupo dos encarnados.
Nós também
Não quero parecer ditador
Apenas temo tais consequências
Que façam suas escolhas,
Mas não envolvam o grupo de trabalho do Centro
E nem apliquem técnicas novas que não estão no planejamento de estudos e dos trabalhos do grupo
Tudo que fazemos necessita cautela e discernimento.
Nos trabalhos cuidamos de nós e também dos outros.
Tenhamos responsabilidades e cuidado com todos.
E ainda vale sempre exaltar a questão.
A do Grupo Espiritual que coordena os trabalhos,
Seja este de trabalho desobsessão
Ou de trabalho de estudo
E ou de trabalho de cura.
Os Mentores das Casas e suas equipes maravilhosas
Já nos trazem mais que o suficiente para o momento
Peço desculpas se fui ríspido.
Agradeço a confiança e a oportunidade.
Rogo ao Nosso Mestre Amado Jesus Cristo que os Abençoe.
E demos graças a Deus.
Ainda digo que todas as pessoas tem direito de fizerem o que se sentem bem.
Que respeito as escolhas e individualidades
Mas que o espiritismo é conosco,
É para nós
E não para impor ao próximo a nossa crença e a nossa escolha.
Que espiritismo é sem amarras,
É liberto
E a doutrina espírita é a doutrina do progresso individual
E também do progresso comunitário
E pra nós é sim ciência e religião
Porque o Espiritismo é baseado e fortalecido nos ensinamentos de Jesus.
É filosófico e verdadeiro em sua essência.

Fiquem com Deus.
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 23 de Março de 2016, 21:28
Novamente coloco mais uma realização da atividade psicográfica
Coloco não só por colocar, como uma exibição do que se faz
Mas sei e creio que todos passam por estas oportunidades na mente,
Nos meandros dos pensamentos
Bem na verdade as crenças tem forte influência nestas atividades
E possuem peso tanto facilitador como inibidor...
E digo que muitas colocações que pareçam ser pessoais
Pode ser lidas como se estivessem sido escrita para quem lê
Um mundo todo invisível nos rodeia
Nos assalta e nos influencia
E isso o é constantemente... Que até nos confundimos
Mas encerro meu parecer para expor a mensagem psicografada por mim
...

Que a paz de Deus esteja em seu coração
Amigo
Voltei!
Venho nesta manhã
Amparado por meus amigos
Vossos amigos
Vos visitar
Trago em meu coração o prazer desta visita
Há quanto tempo quero me fazer ser sentido pelo amigo
Sim!
Me conheces
Antes mesmo que eu diga quem sou
Em sua mente passam inúmeras imagens
De pessoas que supões serem
É assim mesmo amigo
Ainda se encontras em dificuldades aparentes nestas atividade psíquica
Perceber presenças
Captar vozes
Separa as percepções
Ouvir claramente
Diferença entre qual será ou qual é.
Deixar fluir
Não interferir
E se interferir
Saber auxiliar
Para o bem destas comunicações
E também compreender o comunicante
Saber e poder extrair a própria mensagem
Quando ela vier diferente de um ditado direto
Sim!
Trabalhamos com imagens
Trabalhamos com ideias e ideais
Queremos e quererão ser o mais objetivo possível
Quando estais a receber e a perceber-nos
Em muitos casos pelo equilíbrio que possui alguns de nós
Queremos também naquilo que relatamos
Expor sempre o que possa auxiliar-vos
Em outros caos e com outros espíritos
Apresentar vos á numa possibilidade
Uma forte ação de adversariedade
Como também
A dificuldade de afinidade
E inúmeras questões
Que se transformaram em dificuldades
Isso para a mais clara percepção
Não desanimes
Não esmoreça
Não conseguir poderá ser também uma lição que precisas
Uma possível prevenção
Vos visito pela amizade que construímos
Vos visito pela semelhança da objetividade
Vos visito pelo apoio que vos ofereço
Vos visito pelo prazer de visita-lo
Vos visito e nesta visita não estou só
Outros estão comigo
E este misto na percepção
Destas imagens de rostos e de ideias
Que se trocam entre nós
Que se faz como se fosse a voz de um
Nós te visitamos
Nós te preparamos
Nós te auxiliamos
Não busque adivinhar e muito menos supor
A extensão que se dará estas visitas preparatórias
Não busque dimensionar
Não alimentes vaidades
E ou presunções
Sabe!
Poderemos fazer muito
Com o pouco que lhe chegar
E poderá corresponder a altura do que almejamos
Digo isto ante a parte que tocará
O aprendizado que está destinado a ti
Se assim souberes aproveitar
E poderá nada acrescentar a ti,
Mesmo que muito possamos realizar
Dedique se ao estudo
Busque ser útil
E assim, pois que fazemos
Quem ler este escrito
Perceberá a troca clara
Que nós fazemos neste escrito
Pois digo te
Eu vos visito
Como percebes
O nós te visitamos
Com o passar tudo ficará mais claro
Digo te
Que tens em ti
O dom de penetrar o pensamento
Assuntos, coisas e situações
Com boa precisão
Antes mesmo
Que seu raciocínio apurado no corpo físico conclua
Por esta razão nos é fácil intuir
E também.
Mesmo que muitos não compreendam
Viemos a ti para ouvir a sua conclusão
Mas busque ajuizar te
O mais claro possível neste dom
Que aos olhos de muitos
Possa parecer um adivinhação
E para outros figura te como um Bruxo
Digamos te
Que é um dom de sua alma
Que secundado pelas ações dos espíritos
Venha a ampliar
Sim!
Vês o futuro
Sim, o futuro
E tu sabes que é um raciocínio
Como um cálculo de apreciação
Dos fatos que rapidamente captas
E fazes, como numa soma
O resultado desta operação
Em tempos outros
Já te prejudicas te muito e a muitos
Foste banido
E pela liberdade que possuía
No sentido literal
Caíste na prisão
Caçaram te as posses da própria faculdade
Vos aconselhamos a humildade
Vos aconselhamos o combate a preguiça
Ao exercício da fé
E a retomada da posse
Da coragem autêntica que possuías
Mas isto é com muitos de vós
Por esta razão te sentes
Mesmo que não vos pareça conhecer
Uma noção facial a quase todo assunto
E pela força de dedução ....
Mas não se atrevas
Não aposte
Reeduque se
Estude e estuda te
Precisarás de muito tempo
Deverás adquirir a tua e a dos outros
A confiança
Sabe!
Avance
Este é o seu caminho, sua missão
E muitos casos e sobre tantos assuntos
Silencia te
Agradecemos a visitar te
O teu agradecimento
Fique com Deus
Fique bem
Medite

Graças a Deus

Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 23 de Março de 2016, 22:14
Mais um relato
Vejo o com bastante alegria
Um depoimento claro e esclarecedor
A visão de um espírito
Que chega e expõe o seu depoimento
Ante o aprendizado e a compreensão adquirida
Com toda a instrução que recebeu diante das possibilidades como espírito
Eis:


Senhor meu Deus
Quero Vos agradecer pela existência
Quero Vos agradecer pela eternidade
Por compreender hoje que não há fim
Que os espíritos não são e não serão destruídos
Mas que os mesmos se transformam na senda do bem
Que neste percurso que hoje vislumbro
Nesta caminhada do ir e vir
Tem por objetivo sagrado o avançar das almas
Que ao perceber e aprender as razões deste mecanismo
Compete-nos o próprio lapidar
Meu deus!
Quanta magnitude vem do seu poder
Quanta beleza sai da sua vontade
Quanto amor emana de Vós
Quanta sabedoria
Crescemos, avançamos e subimos
E cada vez vislumbramos mais
Descobrimos em nós e nos próprios ambientes
Os momentos primeiros de nossas existências
E ao vislumbrarmos as possibilidades do amanhã
Apreciamos com o auxílio dos nossos irmãos superiores
O nosso próprio estado
A nossa própria posição
Hoje me encontro equilibrado
Razões óbvias pelo amparo que obtive
Mas enxergamos em nós,
Ainda
Os vestígios
As marcas
Os sinais
Do velho orgulho
Da vaidade e da ambição
Da preguiça e da indiferença
Sim meu Deus!
Precisaremos voltar
Mas vejam!
Que mecanismo curioso
Que bondade é esta?
Onde este voltar
É o argumento do prosseguir
Do avançar
Do crer
No “Mundo” em que me encontro
Nos é permitido compreender
O Mundo que será transformado
Como ele ficará
O Mundo de onde saímos
Carregamos conosco
A movermos os vestígios da prisão terrena
Mas também levamos conosco
Ao renascermos
A bagagem da estadia espiritual
Como num processo de formigas
Que maravilhosamente neste ir e vir
Trazemos os resíduos materiais
E de inferioridade moral
Nos depuramos
E ao retornarmos
Levamos no ensejo
As aspirações espirituais
Uma vez aqui
Uma vez lá
Num processo de ir e vir
Como num planeta que exerce
Por forças ocultas
A própria trajetória
Efetuamos, nós as almas
Um movimento semelhante dos planetas
Em torno de um poder maior
A nós, que também descobri
Aprendi e creio
A força exerce se em torno do Cristo
Do irmão maior e de seus colaboradores
A atração
A força magnética
O poder
O espaço
As nossas idas e vindas
A nossa elíptica
Nestes percursos
Onde adquirimos
Inteligência e moral
Se exerce em torno e sobre as forças
De quem mais puras as possui
Obrigado meu Deus
Por tal oportunidade
Existir
Sim, existir
Existir para sempre
Não mais o peso
Que pelas condições de nossas inferioridades
Somente cogitamos
A bendita da condenação
Se a concluíamos em nós
Lançávamos aos outros
Mas!
Com o amor
O fardo é leve
O andar é suave
O vislumbrar é maravilhoso
E a destinação para todos
É Deus
Obrigado meu Deus
Graças a Deus

Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 24 de Março de 2016, 14:41
Mensagem recebida no Grupo Espírita Porto Seguro,
nos trabalhos de Cura,
Diadema – SP
13 de março de 2016.
.......

Foi tudo tão rápido,
Eu li, me diverti, amei me apaixonei, errei.
Tive uma família.
Na verdade tenho ainda!
Que ora por mim,
Quando soube da minha volta aos braços de Jesus Cristo.
Passei por uma doença aqui na terra e fui acolhida.
Após chegarem perto de mim e dizer:
Acabou o que você tinha que fazer naquele plano,
Agora outros planos virão.
Eu agradeço pelas orações,
Pelo amor que todos exalaram.
Eu senti, eu ouvi e eu venci, graças a todos vocês.
Agradeço a minha família que está aqui presente.
Sinto que vocês pensam por mim,
Sinto que vocês lembram de mim a cada instante.
Eu amo vocês, todos vocês.
Que Deus ilumine a todos vocês, e que a paz e que o amor esteja dentro do coração de todos nós, para caminhar e vencer.
Mariana.
Obrigada!" –

Médium: Fernando Cardoso

..................................

Graças a Deus!
Venho aqui hoje, mais uma vez, agradecer a presença de todos vocês, neste trabalho maravilhoso.
Aonde a união dos encarnados com os desencarnados se torna um só.
Aonde muitos dos dois lados são amparados, encaminhados, socorridos, abraçados, amados
E todos saem daqui muito melhor do que entraram, inclusive a você.
São fornecidos a todos um abraço, uma luz, uma flor, uma união para que vocês possam levar toda essa harmonia e essa paz que todos receberam aqui,
Que vocês levem para suas casas, também.
Porque nossas casas também fazem parte deste trabalho.
Porque tendo lá, no seu lar, a união, a harmonia e a força, também, faz com que os trabalhos daqui se fortaleçam.
Porque tudo e todos nós, dos dois planos, é uma coisa só, um ser só.
E esse ser é Jesus, nosso Pai.
Então, somos todos unidos a Ele e Ele a nós.
A cada um, uma semente, a cada um, um fruto.
Todos unidos, laço a laço, coração a coração, mente a mente.
E a luz de Nosso Senhor possa iluminar a todos
E levem a suas casas essa benção,
Que todos nós recebemos.

Graças a Deus!"

Médium: Wagner Simão.
Um Espírito Amigo
.............................

Graças a Deus!
É um trabalhar, não para os outros.
É um trabalhar para nós mesmos.
É um caminhar junto com os outros, mas é um caminhar conosco mesmo.
É melhorar, não os outros, é melhorar a nós mesmos.
E é assim que Jesus segue conosco.
Quando estamos dispostos a olhar primeiro em nós:
As nossas necessidades,
Os nossos erros, as nossas culpas.
E por que não dizer?
Não digamos carregar ela, mas sim,
Nós temos também nossas falhas.
Quando trabalhamos juntos em grupo,
Ou em favor de qualquer irmão.
Não devemos nunca perguntar ou questionar.
De onde vem?
Como vem?
O que faz ou o que deixa de fazer?
Qual sua crença?
Qual suas escolhas?
Jesus nos abraça, nos ampara e nos auxilia com as nossas dificuldades e os nossos erros.
Então, como dissemos no início, façamos como Ele, façamos com amor.
Tudo o que Jesus fez para conosco e para com os nossos irmãos, não foi com amor?
Este é seu maior exemplo e nós podemos sim, amar.
Basta desejarmos que os outros sintam o mesmo que gostamos de sentir.
Que o nosso abraço não seja aquele abraço duvidoso,
Mas seja aquele abraço forte de amparo e de alegria.
E que tenhamos todos nós uma ótima semana e com muito trabalho.
Porque todos os dias temos que trabalhar a nós mesmos.
Temos que nos olhar e sabemos o quanto é dificultoso para nós.
No dia de hoje, nós agradecemos a oportunidade.
Deixamos um forte abraço
E agradecemos também a toda Equipe Médica Espiritual
Que nos permite auxiliar nos trabalhos de hoje também.
E a toda as pessoas que passaram por aqui.
E a todos vocês.
E lembremos não há motivos para tristeza, só para alegria.
Temos oportunidade todos os dias.
Que Jesus nos permita!

Graças a Deus!" –

Medium: Gisleine São Pedro
Uma Espírito Amiga

...................................................................

Após encerrarmos os trabalhos
Houve mais uma mensagem ofertada pela percepção do médium
Mesmo com as arrumações do ambiente
Manifestou-se
Mensagem do irmão Vicente,
Companheiro de trabalho da espiritualidade aqui do Porto Seguro,
diz:
Deus! nosso Pai,
Jesus, nosso irmão,
Somos todos filhos do Pai.
Jesus é nosso exemplo vivo, que nos conduz a tudo isso.
Como diz a música, cantada hoje, o amor está incontido em nossos corações.
É com muita tristeza e ao mesmo tempo com muita alegria,
Que eu venho falar a vocês, meus queridos irmãos, dessa casa, Porto Seguro.
Casa que me acolheu.
Casa que cuidou de mim
E que por muito tempo estou aqui trabalhando com vocês.
Recebi muitos convites da espiritualidade para desempenhar as minhas funções,
Que desempenho nesta casa, em outro lugar, mas o amor sempre uniu a mim, Vicente
E a vocês, meus irmãos.
Mas infelizmente, com muita tristeza, neste dia, eu venho me despedir de vocês e dizer que não pude mais recusar o convite.
Uma força maior está me deixando levar, pois precisam dos meus trabalhos, meus afazeres. Então, eu vim apenas me despedir e agradecer a vocês.
Dizer a vocês que vocês sempre estarão em meu coração com muito amor
E sempre que precisarem de mim, estarão em minhas orações.
E amigos para sempre,
Como diz uma outra música.
Eu quero dizer a vocês que muito vou levar dessa casa
E ficará sempre na saudade incontida, dentro do meu coração.
Obrigado, meus irmãos.
Que Deus os ilumine e os proteja sempre!

Graças a Deus! –
Meium: do Edison Refundini
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 27 de Março de 2016, 02:32
Existem muitas dificuldades para a realizações da psicografia
Mas nos surpreende quando ficam prontas
Tanto pelo conteúdo que fazem um certo sentido
Como também pelas coisas desconexas que podem apresentar
E ainda pela oportunidade dela não acontecer
Pois, aprendemos pelos estudos de livros didáticos e opiniões de pessoas experientes
Que todas estas possibilidades podem ocorrer
Posto a seguir mais um contato realizado
Espero que possa contribuir para a nossa reflexão

Obrigado senhor Jesus
Agradeço-vos em lágrimas
Obrigado óh Cristo
Por esta doutrina consoladora

Mãe!
Sim, fui mãe
Afirmo que sim
Não!
Não gerei meus próprios filhos
Mas!
Mas o que isto significou?
Nada
A mim nada de impedimento significou
Ficamos órfãos logo cedo
E como mulher de uma família
Irmã única de meus irmãos
Os vi sofrer
Meu pai?
Qual pai?
Nós não o conhecemos
Conhecemos a mãe-pai
A mãe educadora
A mãe professora
A mãe previdente
A mãe auxílio
A mãe tudo
E ficamos
Ficamos sós
Eu e meus irmãos
Meninos, homens precoces
Não nos quiseram
Não que o deveriam
Mas após o simples sepultamento
Retornamos para o nosso humilde lar
E ali olhamos para o nada
Nada!
O nada era o nosso horizonte
O nada parecia, ou melhor,
Se apresentava como o nosso senhor destino
E de pequenas intuições
Eu ainda pequena
Seguia as intuições que o vento me trazia
Meus olhos secaram
Minha fome foi embora
Minha dor... Não sentia
Por dias dormimos juntos
Abraçados...Grudados
E o vento
Sim o vento que era algo mais que o nada
Era o único estranho
Já conhecido a me tocar
Erguia me maquinalmente
E sobre as lembranças das ações de minha saudosa mãe
Inventava-me a fazer as coisas
Sentia sua presença e sua vós
Mas como entender?
Tomaram vergonhosamente parte de nossa pequena terra
Levaram nossos alimentos
Sofríamos perseguições de olhares
Mas, se para castigo ou para progresso
Eles viam e iam
Sim
Eles
Os dias
Os dias surgiam para nós sem horas
Sem momentos
Sem nada que nos avisassem
E iam quando eu
A última acordada fechava os olhos
E fomos nos adaptando
Meus irmãos
Alguns mais velhos do que eu
Começaram pela força do espectro de minha mãe
A fazer algo
A se mexer
A sair dos arredores da casa
Andavam juntos
E eu ficava
Inventava-me a ser dona
Dona da casa de minha mãe
Temia desesperadamente que eles me deixariam
Mas não me deixaram
Como andavam juntos, se encorajavam
Como andavam juntos e falavam pouco com os outros
Passaram a ser temidos
Não por serem perversos
Isso não
Isso minha mãe nos proibira severamente
E assim com as idas e vindas desses visitantes
Esses tais” dias”
Íamos nada adaptando ao nada que éramos
E eu!
A cuida-los
Menina ainda
Passaram no silêncio dos nossos silêncios a me ouvirem
E eu que nada falava
Depois do dia da grande dor
Passei a falar com os olhos
Passei a falar com os gestos
Passei a falara com sabedoria
Pensava em meu intimo
Se fosse a minha santa mãe
O que ela faria?
E na minha mudez e na minha surdez
Eu gesticulava
Eu olhava
E eles me entendiam
Como?
Não sei
E crescemos
O amor reinava em nosso rancho
Eles se transformaram em homens
Para serviços eram os mais procurados
Que inteligência possuíam!
E chorava sozinha
Pois o bom orgulho me alimentava
E eu
Eu estava em seus mundo coo uma mãe
A menina virou mulher
Mas pelas minhas limitações
Discriminada
Sozinha fiquei
Não que sentisse falta de alguém
Nunca senti
Só de minha mãe
Eles retomaram habilmente
A parte tomada de nosso rancho
E, como eu não sei
Adquiriram mais
E eu
Como uma rainha
Como uma santa
Era cuidada e cuidava de todos nós
Traziam mimos
Tecidos
Flores
Me beijavam
Sem saber porque
No íntimo dançávamos
Eu no meu mundo
Sem som, sem voz
Vivia... Amava
Como?
Não sei
Pessoas vinham em minha casa
Com suas dores
Com suas angústias
Olhavam-me
Choravam de si mesmas
E eu
Como?
Não sei
Com os olhos
Como os gestos
Via que melhores ficavam
Minha mãe já era assim
E os dia
Estes estranhos visitantes
Continuavam me visitando
Meus irmãos casaram se
Se multiplicara
Seus filhos, na contagem de mais de dezenas
Todos passaram pelos meus cuidados
Suas esposas
Não sei porque
Me reverenciavam todas as manhãs
Em gestos e caridades
Que eu
Ainda uma pequena menina órfão
Recebia como uma naturalidade
Que também como em tudo lembrava a minha mãe
E esses visitantes estranhos
Continuavam me visitando
Levando me na linha do tempo
E chegou o tempo
Cansada
Acamada
Sorridente
Sem falar e sem ouvir
Sem minha mãe e ainda menina
Com todos ao meu redor
E sabia
Que nestes dias
Não era como aqueles
Que de período em período...
Como bolos e guloseimas
Cantavam –se
Batiam palmas
Dançavam ao meu redor
Nestes dias que conto
Eles vinham
Todos os dia
Eu não mais levantava
Somente sorria
E eles chegavam
Sorrindo
E não sei por que
Das crianças das crianças de meus irmãos
Saiam chorando
E eu
Depois da partida da minha mãe
Sentia felizmente
Que pequenas gotas
Corriam dos meus olhos face abaixo
Me abraçavam
Manejavam as cabeças como a dizer não
Seguravam em minhas mãos
Parece me que desesperavam se
E eu
Uma menina órfão
Ainda menina
Sorria
Quando num estalo
Ouço
Sim!
Ouço
Ouço uma voz
Sim eu ouço
Ouço uma voz
Sim
E virou o meu rosto
Que despenca para o lado da cama
E ouço
Sim!
Eu ouvia claramente
Uma voz que desde a minha orfandade
Muda e surda me intuía
Abigail!
Venha
Venha Abigail
Sou eu
Venha
Sou eu, sua mãezinha
Abigail!
Levante se
Venha
Há mais trabalho
O Senhor dos dias lhe chama
E eu
A Abigail
Chorei
Abraçada a minha doce mãe
Chorei
Chorei e sorria
Sorria e chorava
Abigail!
Foi a primeira coisa que ouvi em toda a minha...
Digo após esta minha existência
Abigail venha!
Mas antes olhei para trás
Num gesto indicado pelas mãos de minha mãe
Ela falava-me a minha maneira
E uma ventena ou mais de órfãos de minha mãe
Diziam!
Abigail vai com Deus
Abigail...Abigail
Abigail volte!
Não... Não nos deixe
Abigail
E eu
Segurando a minha mãe
Com as duas minhas mãos
Chorava
E encostava meus ouvidos em sua boca
E ela sorrindo e dizendo
Dizia para mim várias vezes
Repetindo
Sorriamos e chorávamos
Abigail... Abigail... Abigail
.....

Graças a Deus!

Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 28 de Março de 2016, 14:33
Os espíritos também nos trazem suas histórias
Histórias estas de suas vidas
Primeiramente a vida no espaço que alcançamos
Naquele limite
Mas pela lição que nos trazem
E pelo entendimento que ainda possuímos
Ensinam-nos a pensar
E preciso se faça
Que o passado seja mostrado
Não para que necessariamente acreditemos neles
Mas para que e também passemos a acreditar em nós
Pois que nós nos lançando nos caminhos das mesmas possibilidades
E ai antes de algo a fazer
Passamos a refletir
Sobre a nossa verdade


Minha história é tão pequena quanto eu mesma
Menina criança
Coisinha pequena
Uma graça dos pais
Uma luz na vida
Um sorriso no lar
A alegria que veio
A promessa chegou
Sim!
Esperavam a oportunidade de uma criança
Esperavam a oportunidade de serem pais
Esperavam a oportunidade de serem tios, de serem avós.
A família me aguardava
E eu cheguei
Cheguei recebida nos muitos braços
Muitos sorrisos
E por que não dizer: lágrimas, emoções e alegrias
De colo em colo
De braços e braços
De mãos em mãos
Foi assim o meu nascer
Comecei a segurar as coisas
Comecei a balbuciar palavras
Comecei a engatinhar
Comecei a andar segura pelas inúmeras mãos
E também apoiando-me nas coisas
Mas não me faltavam colo
Não me faltava passeios
Não me faltavam roupas e brinquedos
E eu crescia neste mundo encantado
Sentia muita felicidade
Sentia-me sempre bem
Brincava e fazia sorrir
De palminhas a gestos
Do piscar os olhos es caretinhas
E assim tudo se transcorria
Braços e abraços
Beijos e lacinhos
Bocas e beicinhos
Cheiros e cheirinhos
E a vida seguia
Todo cuidado era pouco
Eu era uma preciosidade
Nu ambiente de pura alegria
E veio
Veio um resfriado simples
Que saia e voltava
Veio uma tosse curta
Que acabava e voltava
Veio o choro que acalmava e voltava
Veio as idas aos médicos
Que levava e voltava
Veio mais atenção
Veio mais mimos, cuidados e orações
Veio pequenas observações dos médicos
Exames e internações
Veio a preocupação
Sempre febril
Optaram por outras intervenções
Sempre febril
Me uniram aos aparelhos
Veio as crises estranhas
Veio as dores e as irritações
Veio o desespero
Veio lágrimas
E a desencarnação
Sim!
Do claro ao escuro
Da alegria a dor
Do sorriso ao choro
Da vida que vinha
A morte que me levara
E assim eu fui
Gostaria de pedir que não chorem
Tão assim
Com o desespero como companhia
Com a decepção como irmã
Com a descrença como amiga
Gostaria que sorrissem
Que cantassem
Que distribuíssem as minhas coisas
Que distribuíssem tudo de mim
Não sofram
Não entristeçam
Não se torturem
Sou eu
Tão ontem
Tão hoje
Tão sempre
Eu sinto as tristezas
Sinto saudade
Sinto suas dores
Mas também sinto que venci
Sinto que muito recebi
Sinto que há muito a aprender
Meio confusa
Meio estranha
Uma força me puxa até vocês
Uma outra me leva para um outro passado
Uma força me fez ver
Uma outra me fez fechar os olhos
Tenho saudades de vocês
Tenho receio de mim
Tudo se cumpriu
Tudo recuperei
A dor que sentem
Reflexo não tão somente do pouco que vivi
Mas também da vida de outrora que interrompi
Moça...Mulher
O veneno bebi
Paixão descabida
Minha vida acaba por mim
Não chorem!
Orem!
Agradeçam!
Tão pequenina venci
Não havia mais forças para prosseguir
Forças de vida que eu mesma pus fim
Orem!
A sua Nininha
A sua Fernandinha
Orem!
Graças a Deus!

Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 30 de Março de 2016, 14:32
Que a paz esteja convosco
A paz do Cristo Senhor
Nosso Mestre e nosso Guia
Senhor Jesus!
Rogo-vos que me ampare
Rogo-vos a vossa benção
Rogo-vos senhor a vossa luz
Abençoe-nos neste caminhar
Sim!
Sim Senhor Jesus
Acreditamos em ti
Acreditamos em seu amor
Senhor Jesus acreditamos que veio por Deus
És o nosso farol
Nosso caminho
Nossa verdade
És o verdadeiro mestre
Verdadeiramente és Tu
A luz do mundo
Senhor!
Erga-nos
Ampare-nos
Jesus!
Seu chamado possui força
Sua vontade sobre nós
Nos liberta
Seus olhar nos protege
Jesus!
Seus ensinos nos faculta poderes inesgotáveis
Ensina-nos a servir
Jesus!
Renova-nos
Limpai a nossa alma
Jesus!
Falai em nossos lábios
Ouvi em nossos ouvidos
Andai em nosso andar
Mestre!
Guiai-nos
Minha prece?
É o imensurável vislumbrar que me ocorreu
A trajetória das almas contemplei
As forças da natureza exultou-se
Os ciclos dos mundos maravilhou-me
A luz da eternidade me tocou
A sabedoria
Vinda do Criador nos trouxeste
O verbo que e amar
Nos conjugaste
A atitude do bem servir
Nos facultaste
O olhar que tudo penetra
Nos concedeste
O poder de criar
Nos participaste
Senhor dos senhores
Vieste a nós como menino
Participaste do nosso viver
Enfrentaste-nos no mundo
Sofreste nossos intempéries
Senhor!
Tu nos ama
Tu nos ama
Tu nos ama
Cristo!
Já percorri diferentes caminho
Cristo!
Já me levaste ao além de minhas cogitações
Já me trouxeste o mais próximo do meu intimo
Cristo!
Te segui como menino
Te sigo como espírito
Me encantei contigo como jovens
Me encantas eternamente
Com quem muito ama
Unicamente único
Me amas como a todos
Me curando ensinavas a curar
Me ensinando ensinavas a educar
Me iluminando levou-me as trevas das almas
Me alimentando, fez-me saciar as almas frágeis
Fui ao submundo
E as barreiras do universo
Foste o Homem de Cafarnaum
És
O que não sei avaliar
Mestre dos mestres
O alfa
O ômega
Do começo
Do meio
Do eterno
És o doutor
Jesus
Desço
Aonde me ergueste
Retempero-me no mundo o meio que vivi
Visito a quem me escreve
Direcionando a muitos que irá atingir
Meus filhinhos amados
Cristo é o nosso verbo
O amor conjugado
A luz e sustento
O amparo
Cristo é o Senhor de nossas almas
Filhinhos amado de Nosso Pai
Por Cristo
Por vós
Amai-vos uns aos outros
Como ele nos ama
Meditai e avançai
Nesta doutrina dos nosso tempos
Nesta doutrina da lógica
Nesta doutrina da fraternidade
Descobri-vos
O Mundo passará
Suas palavras não
Todas se cumprirão
O amor é o verbo
E o verbo divino
Está entre nós
A luz do mundo
O nosso Cristo
O menino
O moço
O homem que muito amou
Meus pequeninos
Meus filhinhos
Eu vos abençoo
Nas bênçãos do Cristo

Um Espírito do evangelho que evangeliza
Graças a Deus!

Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 30 de Março de 2016, 15:30
Minha morada foi o cárcere
Ali entre as paredes e as grades
Passei mais da metade dos anos de minha vida
Entre corredores
Entre os corredores de paredes e de homens
Se tive alguma liberdade?
Não me lembro
Seu eu tive alguma liberdade
Não sabia se a tinha
Esgotei a minha vida
Entre a grades e as paredes
Se fui jovem?
Já era prisioneiro
Não me acostumava com esta vida
Mas era a minha vida
O meu costume
Tudo se iniciou com as acusações alheias
E se começou com as acusações
Essas mesmas acusações
Ficaram pelo lado de fora dos presídios
Sim!
Presídios
Eu era remanejado para lá e para cá
Desde antes de ser jovem
Algemado
Prisioneiro
Minhas selas
Muitas não me deixavam ver o sol
E por muitas vezes não via o céu
Era assim o meu viver
Eu sofria muito
Eu também...
Nos presídios fiz muitas amizades
Mas muitas vezes não soube ser meu amigo
Não havia tempo para Deus
Pois tudo começou com um crime
Nem sei se gosto de falar nisso
Mas minha vida se esgotava e se esgotou
Entre as grades e as paredes
Até em meus sonhos
Me via amarrado, algemado...
Tinha alma amarga
O semblante triste
O que me lembro, é ...
Do que me lembrava em vida...
Era que os meus pais foram condenados
Meus pais já velhos
Foram consumidos pelos sofrimentos
Humilhações de discriminações
E eu fui preso
Por este grave crime
De ter sido seu filho
Único herdeiro
E de sermos de outra religião
Eu nem soube conhecer a minha religião
Nem quando era livre
Muito menos quando preso
E assim se passaram
Se passaram os anos
O amargor era a minha fiel companhia
E eu, seu vigiado preso
O tempo passava-me arrastando para o nada
Minha formação
Foi andar entre paredes e grades
Entre presídios
Eu era um nada
Eu era a pior classe
Não tinha mais história
E me proibia de ter lembranças
Aprendi algo que me acompanhou
Ao poder das forças dos que me detinham.
Aprendi que eu era um prisioneiro
Eternamente um prisioneiro
Sem nação
Sem direito
Sem liberdade
Mesmo preso era discriminado
E muitas vezes por mim mesmo
O que é a força das ideias contrárias?
Eu era o alvo delas
Por sermos de outra religião
O tempo passou
E na minha cela eu morri
Esquecido e ainda discriminado
Vaguei em minha cela
Em torno de mim
Em torno de um nada
Eu tenho muito a dizer do nada que vivi
Bom!
E mesmo morto, ainda preso
E preso fiquei
E fui minha própria companhia
Meu próprio fantasma
Assustava a mim mesmo
E também corria de mim
Amargo
Seco
Prisioneiro
Discriminado
Sim!
O socorro veio
Veio com calma
Em forma de luz
Se instalou em minha cela e ali ficou
Uma luz diferente e permanente
Até que me acostumei
Até com muito correr do tempo
A ela me afeiçoei
E a luz executava suaves movimentos
Pequenas nuances
E eu me acostumava
E depois de um tempo
Tomou formas e silhueta
Dividiu-se em duas formas
E fazia movimentos
E eu muitas vezes nem me movia
A luz executava movimentos e tinha forma
Até que distinguiu duas pessoas
Mas meu amargor era grande
E na verdade muitas vezes não me interessava
Ventos suaves me tocavam
Suaves carícias
Sussurros
Arrepios
Iam se acentuando
E eu...
O tempo não existia para mim
Pois não tinha interesse
Muito menos cultivava alguma esperança
Mas...
Das formas de luz
Ou vindas da luz
Duas pessoas com os braços estendidos
Se destacavam
Sutilmente
E eu sempre desinteressado
Lembranças de minha infância me assaltavam
Agora com uma certa insistência
Me via menino, correndo e sorrindo
Correndo e brincando
E no meio destas lembranças
Surgiam sem rostos, meu pai e minha mãe
Mas muitas vezes
As portas de uma cela surgia
E num estrondo se fechavam
E eu acostumado a minha prisão
Nem reagia
E foi assim
Ocorria assim por muito tempo
Até que as luzes
As formas
Já andavam pela cela
Gesticulavam
Se aproximavam
E eu ainda, pouco ou nada me interagia
Comecei a gostar das lembranças de menino
Pois eu tinha liberdade
Nas lembranças que eu tinha
Sons e sorrisos
Os meus sorrisos
E uma vez despertando de minhas visões em minha cela
Vi e chorei
Meu pai e minha mãe
Diante de mim
Numa plena luz
Sorriam e choravam
E eu
Eu chorei
Chorava
Chorava
Chorava
Gritava
Gritava os porquês?
E eles?
Me abraçavam apenas
E sorriam chorando comigo
E adormeci
Isso depois de um grande momento
Que chorava as lágrimas que nunca possui
E eles me levaram
E eu fui liberto
E livre estou
Eu...
Vos agradeço em me ouvir
Nós os espíritos
Queremos conversar
Apenas queremos ser ouvidos e percebidos
Queremos ao ser ouvidos
Sermos curados de nossas lembranças
Obrigado!

Um espírito que era católico
Graças a Deus!

Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 30 de Março de 2016, 17:24
( ...Não somos médiuns apenas nos ambientes onde são preparados para que se pratiquem esta atividade.
A mediunidade é do médium, está com o médium, sendo orgãnica é parte dele
Esteja onde estiver...Médium!
E quanto mais instruído, mais preparado
Melhor saberá de si e das ocorrências que lhe vier
Que seja como um assalto, um arroubo, como que um arrebatamento...
Enfim!
Eis:
... por Moisés)

Estava eu em prantos.
Lágrimas transbordava pelos meu olhos, lavando minha face e limpando as amarguras que vivia
Encontrava-me num deserto, árido, seco. Aonde nada se fazia vivo era o deserto que me coloquei a caminhar
Solitário, sem lembranças de alegrias, somente as recordações das tristes tragédias que havia construído eu mesmo em minha vida.
Assim me encontrava
Pensamentos muitos raros, apenas vestígios.
Tudo que senti a ou poderia perceber naqueles tenebrosos momentos.
Era minhas dores... Dores na alma
Dores que não se curam com remédios a dispor a qualquer hora.
Dores, feridas sangrentas em meu coração ...Monstros devoradores de mente
Pavor, remorso, culpa, medo... Escuridão, frio...
E meu ser íntimo a deriva ao penar.
Minutos, duas, horas, anos, tempos e muito tempo.
Ali eu comigo mesmo. Eu e meu Deus. Equilíbrio meu, abandono de mim.
Desiquilíbrio!
Já não recordava sequer de algo ou alguém que pudesse me ouvir, me amparar.
Então Era o fim do fim
Mas um fim sem término, pois vezes voltava a lucidez.
Notando que ali ainda existia um eu ser.
Termino
Algo em mim insistia em reviver.
Por mais que me recusava, nada acabava.
Adormeci
No rio de lágrimas que jorrei
Assim no escuro, sem respirar. Sem reagir como um coma
Nada me recordo do longo sono entorpecedor
E assim como um choque, um sopro enorme invadindo me
Não há palavras certas a explicar tal ação
Desperto em meio a um clarão absoluto e silencioso
Estou como a flutuar no espaço.
Mas mesmo sem conseguir visualizar o que sustentava me nesse momento.
Invadiu-me um sentimento enérgico de segurança
Algo ou alguém, não posso dizer com certeza, me sustentava.
Tamanha força e energia me envolviam
Como longos e gigantes braços, me envolvem num abraçar caloroso .
O que está havendo?
Quem está a se importar com um ser tão desprezível como eu?
Não há respostas.
Só um silêncio magnânimo.
Uma invasão de um sentimento inimaginável,
Uma ternura, um carinho ...Talvez o verdadeiro atuar do amor.
Logo fez se presente um grupo de seres brilhantes como luzes de diamantes.
Serenos... Foram se aproximando e cada vez mais se faziam nítidos ao meu ver.
Não, não reconhecia nenhum.
Mas eram como se ali estivessem seres familiares, seres que a mim apresentavam grandes cuidados e compaixão.
Nada disse eu.
Não se fez necessário.
O transmitir das emoções, pensamentos, sentimentos e da visão além do alcance
Foi suficiente
O suficiente para que me ajudassem.
Fui assim levado aos cuidados e tratamentos refazedores de meu espírito, de mim
Do deserto morto ao oásis do renascimento... Da vida.
Do Rio amargo de lágrimas, ao oceano de possibilidades.
Da escuridão absoluta, a luz resplandecente que iluminou meus olhos.
Do frio paralisante, ao calor que revive a alma.
Do fim ao inicio
Da dor a cura
Da morte a vida
A vida eterna
Eternizado amor
Amor de Jesus.

.............

Médium: Gisleine São Pedro
Espírito atuante
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 01 de Abril de 2016, 21:25
Graças a Deus!
Neste momento aprazível
Venho pela oportunidade presente
Visitar-vos e também auxilia-lo nesta tarefa
Inicialmente de caráter particular
Que é compreender pela prática a presença dos desencarnados
Que é também sintonizar-se aos seus pensamentos
Que é também um momento de apreciação da própria faculdade
Os pensamentos são assaltados, se assim posso dizer,
Não somente pelos vossos pensares,
Mas também pelas influências daqueles que se aproximam
Permitir e separar
Do que é vosso do que é de um outro, ou de outros
Já o fazes verbalmente
E pela escrita, também bem poderá realizar
Os relatos brotam
Não é uma criação
Não é uma construção própria
Mas sim, antes de tudo
Um diálogo que se inicia e se desenvolve
Dando sequência a várias formações
Pois!
Desde pequenos relatos a opiniões
E possivelmente a histórias
Desde opiniões sobre assuntos que se envolve
A revelações que não imaginavas
Porque se deu como se deu
E no que virá a se transformar
Precisas penetrar nas coisas sérias e prudentes
Precisas estimular o raciocínio
Precisos e humor
Precisas de barreiras e de campos abertos
Do limite de todo o espaço
Da medida e da análise
Sim!
A mente é um laboratório
Um escrivaninha
Um observatório
Uma oficina
Uma indústria
Sempre te ocorrerá a ideia a ser escrita ou falada
E na instantaneidade deste processo
Apreciarás um alcance mais profundo sobre esta palavra
Ou assunto, ou um grande texto
Facultando-te um outro entendimento
Que não precisará ser grafado ou expresso
Esta faculdade de poder transcrever ou falar
Lhe estimulará outros recursos para o ouvir e o ver
Mesmo diante dos encarnados
E mesmo diante dos espíritos desencarnados
Será de grande valia
Pois do ponto em que se encontra
Abarcarás um grande círculo sobre este ponto
E alcançarás o que não foi dito ou lhe mostrado
Já lhe demos vários exemplos desta faculdade
De onde lhe trouxemos
Tu mesmo alcançaste a raiz
O origem
O fato causador de determinada opinião que foste envolvido
O flagrante
O momento
O ato
Tem força de registro
É imediato
Mas há também a ocorrência anterior ao tal momento
E há também a consecutividade
A que virá ocorrer se por ventura não mudar a prática
É preciso também buscar, trabalhar, meditar
A alma humana é um manancial de informações
Em seu próprio intimo
E como todo elemento
Poderá se alterar
Ante outra influência
Instruo a reflexão
Ao estudo
A análise
A boa observação
Ao respeito
E ao silêncio
Esses pendores
Já são recursos de muitos homens e ou espíritos
Conquiste o seu
Uma tarefa te aguarda
Mas preciso é que se faça apto
Hábil a executor
São pequenos passos que se seguirão
Se andares
Rogo-vos a paz e a disciplina
A paz esteja contigo

Um espírito amigo

Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 01 de Abril de 2016, 23:37
Meu amigo
Meu socorro
Meu amigo
Minha ajuda
Meu amigo
Meu amparo
Meu amigo e ouça
Ouça a minha história
Ouça-me
Aqui estou ao vosso lado, sentado, emocionado
E estou pensativo
Busco em minhas lembranças
As imagens da vida
Dar cor, dar som
E auxiliado por amigos mais lúcidos
Percebo também que tens um seguro auxílio
Porto Seguro!
Porto Seguro!
Que nome é este que foram batizados?
Sim um batismo
Um batismo de bênçãos
Ante os trabalhos que todos se identificam
Porto seguro
Porto de amparo
Porto de confiança
E nós!
As almas a deriva
As almas sedentas
As almas sofredoras
As almas perdidas
Angústidas e sem esperanças
Ao Porto Seguro nos dirigimos
Se pelas próprias forças
Se guiados
Se atraídos
Sei apenas que lá chegamos
As almas recalcitradas
As almas algemadas
As almas mortas
As almas sem almas
São verdadeiros focos de luzes
E nós na relativa leveza
De nossos corpos fantasmas
A eles somos atraídos
Por qual força seria?
Deus o sabe
E chegamos a estes núcleos espíritas
Assim mesmo como saímos
De nossos núcleos carnais
Ambiciosos
Decepcionados
Assassinos
Inimigos
Traídos
Suicidados
Convencidos
Orgulhosos
Egoístas
Poderosos
Autoritários
Achamos
Ou melhor,
Supomo-nos ainda
Senhores de nossos antigos impérios
Após a morte
E uma certa adaptação de vida sem o corpo
Mesmo que uma vez auxiliado
Vos confesso
Nada mudamos
E no passar dos tempos
Eis-nos!
Ressuscitados ao sabor daquilo que éramos
Ao sabor e nas forças
Das coisas que a morte
Não nos tirara e jamais tirará
Ah!
Como nós nos erguemos
Como nós nos organizamos
Essas afinidades criadas há séculos
E assim ressuscitamos
Ressurgimos
No mundo dos mortos tudo é mais vida
Tudo é mais saboroso
Todo poder é mais intenso
Toda vocação alimentada e adquirida
Reacende com mais vigor
E o homem
Morrendo o seu cárcere corporal
Se vê liberto
E toda a imbecilidade de suas crenças
E antigos temores se desvanecem
E pelas forças da amiga maldade
Nos revigoramos...
No início
Após a morte
Comportamo-nos como doentes a busca de milagres
E o nome do Cristo é um refrigério
Os Bons Espíritos descem
As imagens daquilo que nós alcançamos
Humildemente nos servem
Nos amparam
Humildemente nos ouvem
Humildemente nos dão a emancipação
Pois é lei de Deus é a lei
E nós
Retomando-nos o nosso juízo
Sim o nosso
Pois como foi dito pelo Santo
Após a morte vem o juízo
E como morremos uma única vez
A morte passa
E a vida permanece
E a ressureição se dá
Como fato preponderante
E o nosso mundo
E o nosso Universo
Inicia o próprio movimento
E uma vez em movimento
Da-se o fenômeno da auto gestão
E nós que ainda nada éramos
Ainda em nada nos tornamos
Digo em nada
Para que me entendam
O mal que há em nós é um nada
O mal que ainda há em nós
Os espíritos ainda maus é um nada
E neste momento livres
Reacendemos o que sempre éramos
E se restabelece o nosso império particular
Império do orgulho
Império do egoísmo
Império da vaidade
Império da autoridade
Império do absolutismo
Império da desobediência
Império da prepotência
E mil vezes mil
Nos tornamos piores do que éramos
Sim!
Há muitos limites,
Digo obstáculos
Entre o mundo dos vivos no corpo
E o mundo dos vivos sem este maldito corpo
Mas nós vamos vencendo
Vamos aprendendo
Vamos adquirindo meios
E gradativamente
Estabelecemos criminosos meios de vos influenciar
E isso que vos digo
Vos confesso
O é, em todos os meios e modos que vos ocupais
Desde a simples força do vosso olhar
Até as vossas decisões mais sórdidas
E assim agindo
Essas ações nos compraz
Nós nos realizamos
É o móvel, ou melhor
O combustível que nos sustenta
E eu
Eu te confesso
Fui por não fazer mais
Mas ainda o sou
Um espírito da pior espécie
Um espírito mal
Sem escrúpulos
Sem pudor
Muito sábio
Corajoso
Intrépido
Mas mau
Não fui criado mau
Mas me tornei
Se vos contar e se um dia for permitido vos contar
Contarei
Faria a humanidade se arrepiar
Irmão amigo
Orai por mim
Irmão que busca o bem
Irmão
Conclamai os vossos amigos que orem por mim
Pois que
Por muitos séculos dos séculos que se contam a dedos
Eu tinha o poder de orar para transformar
Qualquer vacilante alma
Em um ser desprezível
Se me arrependo?
Amigo!
Pensais
O que são as minhas promessas
O que são minhas
Analisai
Meditai
Não há salto na natureza
Não há ressureição sem uma sincera transformação
Perdoar
Perdoar-se
Pedir perdão
A minha reparação exigirá muito de mim
Reparar os outros
Tu nem imaginas
Sou eu quem te rogo
Ore por mim
Ore sempre
Voltarei outro dia
Outro momento
Orem por mim
Um filho de Deus sim
Mas um Filho que... que...
Vós sabeis
Orai por mim
Diga por mim
Graças a Deus
Que assim seja!
Amém!

Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 06 de Abril de 2016, 13:22
Para o futuro dos homens as previsões foram feitas
Digo o futuro destes homens que estão neste mundo
Um futuro laborioso que é o que será
Um tempo de trabalho
Os homens caminham e ainda caminharão
Digo assim para a maioria que buscavam um mundo melhor
Porque buscam não uma dianteira entre os irmãos
Não uma superioridade sobre os outros
Mas buscam e se aplicam a melhora de si mesmos
São situações proféticas
O mundo será melhor
O vosso planeta mudar-se-á para uma morada legítima
Legítima sim!
Para os homens
Mas quais os homens que deverão habitar este novo mundo?
A melhora do mundo acontece de dentro do homem para fora
Não é uma utopia
Uma promessa vaga
Ou um prognóstico de apostas
Não é assim
O velho pomar se renova
Pela inteligência e aplicação de seu dono
Seu cultivador
Acaso supões que as inteligências que cultivam este planeta são incapazes?
Não!
Não é assim que se dá
São cultivadores superiores
E assim o vosso mundo se reformará
Homens!
Acreditai
Os sinais estão todos ai diante de vós
O mundo ficou pequeno
O mundo ficou curto
Alcançável
Transponível
As distâncias encurtaram-se
E muitos véus foram erguidos
É preciso trabalhar-vos
Trabalhar as vossas índoles
O Planeta minguado e ressentido se renovará
Buscando no próprio pomar em que vive
Os nutrientes que ali sempre existiram
Mas devidos aos descuidados
Difícil era de alcançar
Agora o pomar está sendo renovado
Conhece-se as plantas que devem ficar
Conhece-se as plantas que devem sair
A agua purificada está sendo regada para todos os cantos
E a limpeza está sendo executada
E o vosso mundo será melhor
Acreditem!
E se acreditarem
Acreditem-se
Reformem-se também
Para que tenham forças
De subtraírem para vós estes nutrientes
Permitam-se as podas
Permitam-se o próprio replantio
Compenetrem-se a atrair
Os nutrientes das virtudes a muito já ensinados
E absorvam-se nesta reforma
Adubem-se com novos raciocínios
Que estes ensinos se vos apresentam
E renovem-se neste novo modos de viver
Ah se soubessem!
Que quando ruem estes velhos sistemas
Quanta agonia
Quanta dor
Quanto receio
Até os hipócritas sentir-se-ão órfãos
Os orgulhosos sentir-se-ão mutilados
Os egoístas sentir-se-ão imobilizados
Os vaidosos sentir-se-ão cegos
Os poderosos sentirão a força da destituição
Assim se fará a reforma do vosso jardim
Assim já se faz
Os idolatras contemplarão as próprias vísceras
Os criminosos, estes, provarão toada impotência
Os homens deuses, carregarão por séculos o próprio altar
Os traidores vibrarão nas próprias idiotices
E assim
O monturo pegará fogo
E as cinzas humanas não terão ventos que as soprem
Ah!
Quanta figuração!
Quanta imaginação!
Teremos ainda que vos demonstrar
Os avisos diretos não entenderão
Agora chegou a vez direta dos avisos
Mudai-vos para melhor
Mudai-vos para o bem
Mudai-vos para a fraternidade
E assim
Já de passo em passo
O vosso mundo
O vosso mundo
Se completará na mudança que já se realiza
Acreditai!
Acreditai!
Que o comprometimento seja a nossa paz
Que o empenho constante seja o nosso companheiro
Que a fé inabalável seja a vossa fiel amada
E que
E para que
Os frutos do que é bom
Os frutos do que é belo
Os frutos do que é grande
Sejam os frutos das vossas colheitas
Bem aventurados os que assim se procederem
Até breve
Ficai com o bom labor

Que assim seja
Amém!

Um Espírito que nos quer bem.
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira

Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 06 de Abril de 2016, 14:18
...
Amai-vos uns aos outros como o nosso Mestre nos amou
Um amor sublime
Um amor renovador
Um amor puro
Um amor amigo
Um amor eterno
Nossas palavras!
Sempre buscando expressar uma forma de melhor compreensão
Caríssimos e amados irmãos
Vivemos um tempo de prosperidade
Vivemos um tempo de informações a todo alcance
E seja para quem for
Não há do que reclamar
Até os papeis que se encontram jogados no chão
Encontram informações dignas
Portanto!
Não há do que se queixarem
Muitos ainda são escravos dos pensamentos alheios
Não pensam por eles
Se por preguiça ou inação
Vós mesmos vos respondereis
Repercutem aos gritos de acusações
Deveras aquilo
Que eles mesmos não sabem o que vem a ser
Separam-se em grupos
E por agrupamentos instam-se sobre os demais
Usando as escrituras e o nome de Deus
Se enviados ou não
Vós mesmo vos respondereis
Irmãos!
Vejam!
Já vos foi dito e explicado
A prova da existência de Deus
Está escrito em vossas próprias consciências
Então decifrai-a
Ponderai-vos na reflexão
E hoje
Nunca se houve tanta informação lógica
Como nos tempos atuais
Nunca houve tanta facilitação
O homem
Recalcado em tantas vivências
Se sente esgotado ante tantas repetições
Seu orgulho
Seu egoísmo
Sua ambição
Sua vaidade
Já não lhes sustentam mais
Quantas vezes repetirão novamente?
Aquilo que sempre os levaram a terríveis quedas
Mesmo ante as lições de espiritualidades
Persistem ainda as conjecturas
No mundo da materialidade
De discursos frios e palavras mortais
Fazem mal uso das revelações espíritas
Fecham portas
Atacam-se ferozmente
Não repartem o pão do saber
Excluem com notoriedade
Agridem e apedrejam os correligionários
Esmiúçam em detalhes
Com objetivos desprezíveis
Tronam-se impedidores do progresso da Boa Nova
Abjuram a vida terrena
E ainda encobrem com seus sarcasmos
A infinutude das possibilidades espirituais
Rebaixam a níveis de inferiores
Os mensageiros que cruzaram distâncias
Trazendo-lhes revelações
Transferem seus próprios argumentos
Para delimitar a verdade
No jogo de apostas do pode e não pode
Centralizadores!
Usurpadores!
Atravessadores!
Osso sim
Decoram os livros
Recitam passagens
Proclamam velhos ditos
Para atraírem as luzes unicamente
Para a própria estupidez
Cuidai-vos das coisas de Deus
E o resto vos serão acrescentados
Cuidai-vos dos fermentos dos hipócritas
Então!
Aproveitai vos
Os ensinos que chovem e alagam o vosso mundo
O véu foi erguido
Na terra boa em tempos férteis
Nascem de tudo
Boninas e daninhas
Irmãos!
Os ensinamentos somente serão entendidos em todas as suas substancialidades
Quando houverem amado
Como o mestre nos amou
A letra
A lei
Destrói
Mata
O amor renova
Vivifica
Portanto!
Amai-vos
Educai-vos
Instrui-vos
Sedes humildes servidores da casa de Nosso Pai
A paz
Aos homens de boa vontade

Que assim sejam!

Um Espírito cuidador
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 06 de Abril de 2016, 19:45
...
Dificuldade de escrever eu sempre tive, por mais que eu me esforçasse e ou alguém se dedicasse a me ensinar a ler e a escrever, eu não conseguia
Não estava em minha mente, não desenvolvia
Conhecia sim algumas letras e até juntava-as tentando formar algumas palavras, mas não passava disto, tudo se embaralhava e eu me inquietava e tal tentativa não avançava
E com esta incapacidade, de ler e escrever, seguiu a minha vida.
Com isto, restou-me os serviços mais rudes, mais manuais, mais ásperos e assim toquei a minha vida
Ou que sabe!
Ela me tocou
Me arrastando, me empurrando, me levando... E assim vivi toda a minha existência.
Eu também não soube, ou não aprendi dizer as palavras, tudo se enrolava em minha boca.
Não saia nada corretamente
Quando iniciava dizer algo, elas se enrolavam e saia coisas estranhas, menos as palavras
Aquelas palavras que eu ouvia da boca dos outros, não conseguia tirar da minha boca.
Fui este infeliz
E assim vivia
Vivia com as forças dos braços
Era eu realmente um animal de forças
Não que a obtinha em exercícios...isso não
Mas era o que eu tinha
Uma força física
Eu era deficiente
Pernas diferentes
Braços estranhos
E assim arrastava-me nesta existência
De novo, fiquei sem mãe
Meus irmãos casaram-se e partiram
Meu pai restou e ficamos juntos até a morte dele
E eu fiquei
Dei-me a bebida, mas nem isto eu podia
Ocorria ataques em meu corpo, tinha convulsões, crises e dores
Então! Se eu me desse a beber
Uma longa crise, como uma surra, eu recebia
E ai
Eram dias e dias com o corpo quebrado e com o corpo dolorido
Como trabalhar?
E assim se sucedia alguns dias de extrema miséria
Carlim me chamava
Carlim cresci
E eu era o Carlim
Serviços que nem os animais faziam, fazia o Carlim
Não pude amar ninguém, minha feiura não permitia
Inventei alguns romances, que das minha ideias não saiam
Sim! Me apaixonei e não foi uma vez só
Mas!
Carlim faz isso, faz aquilo
Parece um bicho diziam...E eu para comer fazia
Sempre ganhava roupas e algumas coisas para comer
Mas nada que representasse uma luz de prosperidade
Tudo se encaixava como eu era
Roupas sem medidas, comidas que sobravam...
E assim vivia ...Assim eu existia
É muito ruim ficar sozinho
Digo por mim, somente por mim
Até em meus sonhos eu vagava e eu não me via
Somente via...quando via, me via andando de cabeça baixa
Via meus pés andando e sujos e caminhava.
Nenhuma paisagem nenhuma casa, nenhum nada...
Quando ousava erguer a cabeça e tentar ver algo
Ah! Como doía
Uma chicotada caia em minhas costas
Gritos e gritos eu ouvia e logo baixava a cabeça
Assim eu sonhava
Até em meus sonhos... Eu! ... Eu era Carmim.
E o Carmim vivia
As vezes me desesperava ...Discutia comigo mesmo
Gritava com as pessoas que passavam em frente a minha casa
Fazia arruaças ...E ai
E ai...Quatro, cinco, seis homens... E uma surra me aplicavam
Está ficando louco! Diziam
Sempre foi...Argumentavam
E ai eu apanhava ...Apanhava e sofria
Gritava, tentava falar
Mas minhas palavras se enroscavam a mim mesmo
E quando acabavam, eu caia... E ali ficava
Me aguentava
Quando minhas forças voltavam... Já ia atrás de serviços
Precisava comer... E assim ia seguindo
Até uma nova revolta de minha alma
E assim carmim vivia
Sei que questionam pela crença na reencarnação... E pela fé também
O que teria feito para viver assim?
Sim! Isto até eu questionava
Como não sabia ler e nem escrever
Como não sabia ou podia conversar com as pessoas
Não conseguia me envolver
Minha cogitação era muito estreita
Eu não ia muito longe... No pensar e no imaginar...
Eu era muito limitado
Eu não sabia questionar
Nem indagar, muito menos investigar
O que me impelia a algo era a fome e o cansaço
Se eu esperava algo?
Nem eu sabia
E assim Carmim vivia
E minha mente era inquieta
Mas não por esperar melhora
Era inquieta para a perturbação
Eu tinha que estar carregando algo, fazendo algo e as vezes nem podia descansar
Pois o flagelo não tinha piedade
Flagelavam-me na mente
Coisa que não entendia
Eu era doente mesmo
Quando iniciava a montar ou a concertar algo
Eu era açoitado na mente
Eu so podia trabalhar no pesado
Mesmo sem forças
Mesmo mancando
Mesmo adoentado
Seguia eu, nos serviços como um amaldiçoado
Assim vivi
Assim morri
Assim acabou
Não! Não acabou
Pois que nem me vi morrer
Nem sabia o que era viver...O que vinha a ser morrer
Como cogitar ou pensar o que vinha a ser morrer
Sei apenas que fui acometido de uma grande crise
Uma revolta surgiu
E disparei a gritar, a gritar e a tudo quebrar
Enfrentava forças que eu não via
Enfrentava as agressões que eu sempre recebia
Enfrentava o vazio... Gritava ... Me debatia... Uivava
Enfrentava tudo... Foram horas e horas
E caia no chão desfalecido
Quando despertava... Voltara a minha irritação... E tudo se desgraçava
Juntou muitos moradores para assistir
Gritavam uns... Outros riam
Crianças jogavam pedras
Mulheres... Ah! ... Eu as via... caçoavam de mim
E me assistiam
Uns se atreviam e me batiam com varas de paus
Ateavam cachorros... Jogavam água
E quando me esgotava... Eu caia
Pensavam que morri... E eu nem sabia o que fazia
E assim, novo despertar... Nova crise
Eu gritava... Rosnava
Meus olhos explodiam da face
Minha boca seca espumava
Zanzava para os lados...
Novas agressões dos que me assistiam
Tentavam me amarrar e eu me debatia
Se havia forças no Inferno, eram elas que me atacavam
E assim se transcorreu
Mais um momento... Recebia pedradas
Era ofendido... E eu enlouquecido pelas agressões, perturbações invisíveis
Ouvi um estalo... Meu corpo caiu e eu me vi em dois
E pude ver duas realidades
Um enxame de monstros que me atacavam
E os moradores que se aquietavam
Sem saberem o que era que se sucedeu
Eu não suportei a crise e esgotado ao extremo
Uma pedra acertou-me em cheio
E eu cai
Mais algumas pauladas... E eu morri
Sim!
O que devo vos falar agora?
O que fui?
O que era?
O que fiz?
Não! Não vos falarei
Eu só vim para ser ouvido
Eu só falo para mim ouvir a mim mesmo
E deixar o meu relato
Se eu contar- vos o que já fui
Muitos dirão
Foi pouco! ...Bem feito! ...Mereceu! ...Um Diacho!
Mas humildemente, quando lembrarem da história de Carmim
Façam um prece
Orem por mim
Dediquem me a suavidade de vossas orações
Eu preciso deste carinho ...Vim para isto ...Vos pedir preces
Me permitiram ...E aqui estou... Encarando a mim mesmo
Orem por mim! Por favor!
Um Espírito que muito sofreu
Orem!  ...

Médium: Moisés de Cerqueira Pereira

*( as vezes o nome era Carmim ou Carlim)
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 08 de Abril de 2016, 23:23
Nos reunimos...
O grupo todo por volta das seis horas, como sempre fazíamos alguns dias na semana.
Éramos mais de duzentas pessoas, famílias inteiras: Pai, mãe, filhos, amigos e conhecidos.
Seguíamos fielmente a nossa crença
Nossos rituais, nossa fé, era então no que acreditava e eu estava em orações
Tudo sob o comando atento do que aqui vocês chamam de Pastor
Já há algum tempo nos preparávamos para a purificação, para o encontro com o que acreditávamos ser, encontro com Deus.
Nosso líder que ali nos conduzia e seus discípulos estavam sempre atentos ante qualquer que fosse nosso menor desvio do grupo
Nem pensar em se afastar das proximidades na qual eles podiam nos controlar ou nos conter.
Nessa noite estava tudo preparado, já há muito tempo... E adentrando cada vez mais no silêncio escuro da noite, nos preparávamos.
Eu não possuía família era solteiro e lá fui conhecer através de um amigo que já frequentava com sua família... E assim logo fui ficando
Era como algo dominador e hipnótico não sei explicar o porquê de tanta dominação.
Então chegara enfim o dia... O da salvação
Nada mais de dor, mas nem sofrimentos e nem desigualdades.
Ali éramos os escolhidos e assim acreditávamos
Cairíamos em sono profundo e ao despertar lá estaria o Paraíso que tanto almejávamos
E foi assim que tudo ocorreu
O ritual que se dizem religioso concluído, com todos de roupas brancas... Sim, o branco símbolo de pureza
Todos se unindo aos seus que ali se encontravam.
Inicia se o que hoje chamo de um homicídio suicídio em massa
País dando aos filhos o veneno que os tomariam da vida e ingerindo também o mesmo cálice da morte.
Todos bebericando quase que ao mesmo tempo.
Eu também ali ingeri de uma só vez
Foi tudo tão absurdamente rápido que me fogem os detalhes
Então se Inicia o terror: Gritos, gemidos, ranger de dentes e tudo se mistura e cada um definhando a sua maneira.
Eu me contorcia e sentia muita dor e náuseas... Tudo em mim parecia que iria explodir
Tamanho foi o sofrimento que não havia espaço nem pra pensar... Pensar no que esperávamos
O sono, o encontro e a plenitude... A liberdade.
Onde estava tudo isso agora era dor desespero, prisão e terror.
E parecia não mais acabarem as torturas
Eu ainda tinha um vestígio de lucidez
Vi crianças caindo falecidas aos pés dos pais... Pais estes que tomavam e gemiam de dor
Era um cenário apavorante, que durou por muitos e longos minutos e porque não dizer que se estendeu a dias, meses e anos
....
Foi assim num outro lado do globo... Outra nação
Que eu me vi em meu suicídio brusco e covarde
Estou a contar por mim a minha parte nessa história triste
Não imagino quanto tempo desde essa noite horrenda até o momento que novamente me volta a razão ou o despertar
E assim que volto a acordar num imenso buraco no nada de lugar nenhum... Breu, gritos, gemidos...
Mãos e muitas partes de corpos de outros em um emaranhados, um amontoado daquilo que parece ser o que sobrou de pessoas
Deformidades... Mau cheiro
E eu com um enorme buraco entre minha garganta e estômago
De onde surgia um líquido fétido
Parecia uma espuma que ao cair por outras partes de meu corpo queimava
Não compreendia o que estava havendo
Por que não acordei no Éden.
E por que ainda tinha esse corpo igual ao mesmo de sempre, porém agora em destroços.
Como era possível eu sobreviver ao tal elixir... E como fui parar ali... Cadê os outros?
Ouvia em raros momentos como vozes... vozes que talvez eu conhecesse, mas não identificava no meio àquele lugar terrível... Ninguém do grupo! Ou da Igreja!
E o nosso Pastor?
Por que não estava ali?
Também não tinha anjos, nem toques de trombetas angelicais
Olhei-me e novamente voltei a sofrer as dores da noite dita.
Uni todas minhas poucas forças e tentei gritar... Deus onde estou? E por que não estou contigo?
Ignorância minha?
Como poderia eu estar com Deus?
Mas ainda não compreendia o que eu havia feito.
E assim foram mais longos tempos ali
Sem respostas
Apenas eu comigo a me amaldiçoar
E logo odiar aquele grupo que frequentei. O Tal pastor e seus discípulos. Que ardessem em chamas por toda eternidade. Isso eu desejei.
E se um segue esse que aqui vos fala em total abandono e pavor
Ia e vinha nas minhas lembranças, sempre na noite cruel.
Não mais se lembrava da família e nem sequer que um dia eu teria tido imã, mãe e pai.
Não recordava de seus rostos... De nada... Que não me recordo ao certo
Pois estava num estado de total desequilíbrio mental
Em um momento vejo ao longe uma figura... Algo distante, mas limpo, sem machucados, algo claro, digo, com uma certa luminosidade
Algo que parecia que só eu pode ver
Aproximou se como a flutuar e foi tornando-se nítido.
Era a figura de uma mulher, uma Senhora já de meia idade
Semblante triste e sério, mas ao mesmo tempo confortante.
Logo observei também dois homens que a acompanhavam na mesma condição descrita
Ela se dirigiu a mim e disse-me: Filho! Filho estou aqui e vim te buscar,pois vou cuidar de ti
No instante eu recusei e disse-lhe: Não a conheço e não sei quem és, não vou seguir-te
Ela insistiu e disse-me: Meu pequeno homenzinho sou eu. Lembra-se?
As estórias de piratas que te contava ,do gigante... Lembra-se?
Foi como um turbilhão em minha mente e senti enorme dor no peito
E num instante todas as lembranças voltaram e vi que era a minha mãe
Eu tinha mãe, pois me lembrava agora...
E comecei a chorar
Eu chorava e soluçava
Implorava perdão
E ela apenas estendeu-me as mãos e logo me sustentava em seus braços...
Braços maternos que outrora me colocara no mundo
Braços de mãe, braços de amor
E assim fui resgatado
E por longo período passei sobre internação.
Muito foi necessário para que eu reconstruísse em mim o que eu mesmo destruí
Já fazem muitos anos dessa terrível tragédia e hoje talvez na Terra muitos nem se lembrem mais
Eu me recordo pela necessidade de compartilhar essa história minha, como digo, uma loucura vil
Agora entendo que não existe morte nem trombetas.
Somos sim imortais, porque somos filhos de Deus e Deus nos criou em espírito para termos a vida eterna.
Sei hoje que Ele espera-me e sim em um dia no futuro
Mas espera-me com pureza, com amoré com verdade.
Estou aprendendo o caminho que ele traçou para que a Ele possamos chegar.
E o faço agora com fé na existência que tenho.
Não penso e nem lembro mais o passado
E a Ele agradeço um seu anjo verdadeiro que enviou ao meu socorro
Minha eterna mãezinha
E tento aqui também aprender como ser seu servo.
Mas ainda fiz um pedido
Que se um dia eu tiver condições, que me permita prestar socorro a alguns daqueles do grupo que ainda estão a sofrer.
Pois penso que esse é um caminho pra recomeçar.
E sempre podemos recomeçar, e a aprender e a ajudar.
Assim é nosso Deus... Nos possibilita, nos permite, nos ama
Nos espera como filhos de volta a Casa do Pai.

E eu quero voltar
Graças a Deus!

Um espírito sofredor
Médium: Gisleine São Pedro
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 08 de Abril de 2016, 23:47
Éramos duas
Uma vivia sob o delírio das substâncias
A outra estava sempre na realidade.
Na sua realidade
Muitos perguntam por quê?
Não há uma única resposta
São questões íntimas que nos perseguem
São insaciáveis as vontades...
São conflitos em nós
Que não conseguimos compreender

O real!
Sempre acordava em meio ao caos. que as drogas me levavam.
E quando nesse estado se encontrava
Produzia e reproduzia seus sonhos suas alegrias que não sentia...
Suas tristezas...
Suas agonias
E todo o mundo ouvia essas obras com paixão
Não imaginavam como tão verdadeiras eram de minha alma
Me colocava como sentia o mundo

Não temia quase nada.
E isso me fazia sentir livre
Nunca houve total inconsciência durante períodos de êxtase.
Por isso a dor e o sofrimento eram duplicados.
Não falar da morte!
Por quê?

Se a morte fez prevalecer a sã
A outra limpa.
Todo o resto sim morreu.
Eu não!
Renasci...
Da bondade
Da oportunidade
Do amor

Apenas lamentei
Ter causado em mim mesma...
Tantos tormentos e tantas torturas.
Mito?
Talvez!
Cantar?
Sempre!
Viver?
Eternamente!

Isso o que compreendo hoje
Agradecer...
Por hoje
Pelo amanhã
Pelo ontem.
Obrigada por me ouvir.
Deus esta com todos.

Em qualquer lugar a qualquer hora sem distinção

Assim seja

Médium: Gisleine São Pedro
Espírito de JJL
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 11 de Abril de 2016, 13:47
Hoje li alguns artigos sobre experiências espirituais fui terminar alguns afazeres domésticos e logo após senti -me com uma agitação no coração, como uma certa arritmia, em mim sei que quando me ocorre isto procuro dormir um pouco e sempre acordo melhor e muitas vezes bastam apenas alguns minutos e hoje pensei em deitar-me e disse a mim mesmo, vou deitar um pouco e isso vou passar
Mas, sentia-me estranha, nervosa como se um outro coração batesse em cima do meu. E pensei, melhor, senti que o meu corpo tem dois pulsares, um normal e um outro mais forte e acelerado.
Fecho os olhos e vejo.... Um corpo em repouso e o outro pulando como se estivesse tomando pequenos choques.
São duas de mim!
Uma inerte e outra sacudindo.
Em volta de mim sinto como um vácuo, falta-me o ar mas não estou sufocada parece que não preciso respirar.
É como se eu estivesse em dois lugares.
Sei que sentei-me na mesa da sala para escrever o que estou sentindo.
Eu nunca havia feito isso, pois sempre acreditei tratar-se de uma arritmia que fui diagnosticada lá atrás e assim eu ia e buscava dormir.
Desta vez após ter lido os artigos que me referi e pensando sobre o que sentia, eu resolvi testar, como sou psicógrafa, fui a mesa e me concentrei.
Fecho os olhos me concentro e apenas os abro para escrever as coisas que sentia e percebia.
De olhos fechados " vejo" através dos recursos da mente uma parede cinza com quadros e também vejo uma flâmula igual aquelas que vemos em filmes que nos relatam as épocas medievais.
Percebo que a flamula é vermelha e possui nela como que estampada uma figura que é cinza brilhante e é a figura de um animal, não defino ao certo, mas me parece um misto de ave com um réptil ...Mas não sei se é um dragão...Dragão?
É uma ave e seu peito é um escudo com a asas abertas e em torno da flâmula há uma franja dourada.
Vejo uma sala com uma cadeira também vermelha com dourado, como um trono.
Não é escuro o ambiente, mas também não tem luz, só um pequeno lamparejar que parece vir de uma vela.
Há uma lareira atrás do trono e está apagada.
A sala é grande e a minha direita não vejo nada e está mais escuro embora saiba que a sala vai mais além.
Na esquerda vem essa luz que parece sim vir de uma vela e tem a cadeira e a lareira...
Atrás de mim parece ter um cavaleiro com as suas roupas, como há nos filmes, mas não com armadura, apenas como uma pele feita de renda de peguemos elos de metais, que se usava entre a roupa e a armadura.
Parece-me sim um cavaleiro e cuja missão era proteger uma mulher, uma pequena jovem...Não é a rainha mas é da realeza.
Ele está em pé próximo a cadeira trono com a espada embainhada e em posição de guarda. Ele pertence a escuderia da flâmula.
Apenas consigo virar um pouco o rosto e senti-lo, não consigo vê-lo. pois está protegido pela penumbra e estou parada.
Ele quer que busquemos a menina que foi levada...
Isso porque ele não conseguiu defende-la.
Não consigo me virar ... Mas percebo que ele aceita o seu destino se a menina for salva.
Parece que ele não se importa de estar ali, de ficar ali em eterna guarda, desde que salvem a menina...  Ele diz que isso, que esta situação é decorrente de sua falha e então se conforma. Tento dizer a ele que ele pode sair e que estamos ali justamente para ajudá-lo.
Porém! Ele não quer e repete apenas que salvem a pequena menina eu conclui que ele aceita o seu destino.
Salvem a pequena Ketlin (Kethi).
E tudo se normaliza e as imagens vão ficando transparentes e também sinto que minha própria respiração e meu coração está batendo em ritmo normal e o meu corpo está relaxado.
Só a imagem da flamula ainda é forte na mente, a flamula com o seu o brasão.
Graças a Deus!
Estou apenas um pouco tonta, mas já está normalizando.
Percebi se tratar de uma invasão, onde, os invasores tomaram conta do castelo onde ele morreu, havia morrido defendendo a pequena menina... Que assim foi levada ...
Também senti que a menina será levada para socorre-lo..
Isso sim em espírito
logo após senti -me com uma agitação no coração, como uma certa arritmia, em mim sei que quando me ocorre isto procuro dormir um pouco e sempre acordo melhor e muitas vezes bastam apenas alguns minutos e hoje pensei em deitar-me e disse a mim mesmo, vou deitar um pouco e isso vou passar
Mas, sentia-me estranha, nervosa como se um outro coração batesse em cima do meu. E pensei, melhor, senti que o meu corpo tem dois pulsares, um normal e um outro mais forte e acelerado.
Fecho os olhos e vejo.... Um corpo em repouso e o outro pulando como se estivesse tomando pequenos choques.
São duas de mim!
Uma inerte e outra sacudindo.
Em volta de mim sinto como um vácuo, falta-me o ar mas não estou sufocada parece que não preciso respirar.
É como se eu estivesse em dois lugares.
Sei que sentei-me na mesa da sala para escrever o que estou sentindo.
Eu nunca havia feito isso, pois sempre acreditei tratar-se de uma arritmia que fui diagnosticada lá atrás e assim eu ia e buscava dormir.
Desta vez após ter lido os artigos que me referi e pensando sobre o que sentia, eu resolvi testar, como sou psicógrafa, fui a mesa e me concentrei.
Fecho os olhos me concentro e apenas os abro para escrever as coisas que sentia e percebia.
De olhos fechados " vejo" através dos recursos da mente uma parede cinza com quadros e também vejo uma flâmula igual aquelas que vemos em filmes que nos relatam as épocas medievais.
Percebo que a flamula é vermelha e possui nela como que estampada uma figura que é cinza brilhante e é a figura de um animal, não defino ao certo, mas me parece um misto de ave com um réptil ...Mas não sei se é um dragão...Dragão?
É uma ave e seu peito é um escudo com a asas abertas e em torno da flâmula há uma franja dourada.
Vejo uma sala com uma cadeira também vermelha com dourado, como um trono.
Não é escuro o ambiente, mas também não tem luz, só um pequeno lamparejar que parece vir de uma vela.
Há uma lareira atrás do trono e está apagada.
A sala é grande e a minha direita não vejo nada e está mais escuro embora saiba que a sala vai mais além.
Na esquerda vem essa luz que parece sim vir de uma vela e tem a cadeira e a lareira...
Atrás de mim parece ter um cavaleiro com as suas roupas, como há nos filmes, mas não com armadura, apenas como uma pele feita de renda de peguemos elos de metais, que se usava entre a roupa e a armadura.
Parece-me sim um cavaleiro e cuja missão era proteger uma mulher, uma pequena jovem...Não é a rainha mas é da realeza.
Ele está em pé próximo a cadeira trono com a espada embainhada e em posição de guarda. Ele pertence a escuderia da flâmula.
Apenas consigo virar um pouco o rosto e senti-lo, não consigo vê-lo. pois está protegido pela penumbra e estou parada.
Ele quer que busquemos a menina que foi levada...
Isso porque ele não conseguiu defende-la.
Não consigo me virar ... Mas percebo que ele aceita o seu destino se a menina for salva.
Parece que ele não se importa de estar ali, de ficar ali em eterna guarda, desde que salvem a menina...  Ele diz que isso, que esta situação é decorrente de sua falha e então se conforma. Tento dizer a ele que ele pode sair e que estamos ali justamente para ajudá-lo.
Porém! Ele não quer e repete apenas que salvem a pequena menina eu conclui que ele aceita o seu destino.
Salvem a pequena Ketlin (Kethi).
E tudo se normaliza e as imagens vão ficando transparentes e também sinto que minha própria respiração e meu coração está batendo em ritmo normal e o meu corpo está relaxado.
Só a imagem da flamula ainda é forte na mente, a flamula com o seu o brasão.
Graças a Deus!
Estou apenas um pouco tonta, mas já está normalizando.
Percebi se tratar de uma invasão, onde, os invasores tomaram conta do castelo onde ele morreu, havia morrido defendendo a pequena menina... Que assim foi levada ...
Também senti que a menina será levada para socorre-lo...
Isso sim em espírito.

Médium: Sandra França.
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 11 de Abril de 2016, 15:16
Um dia antes a esta mensagem que escrevo, tivemos eu e uma conhecida médium a oportunidade de um trabalho mediúnico.
Dizia-me ela que na noite de seu “Evangelho no Lar”, de onde faz sozinha, sentiu como que incendiar o ambiente, bem na verdade sabemos que pelas instruções de Kardec, sobre as modificações que ocorrem em nossas sensibilidades mediante as presenças dos espíritos, e isto se apresenta de conformidade relativa as naturezas dos espíritos e ainda influem com suas respectivas qualidades de forças e poderes mentais.
Nesta noite chegou a ela uma “Entidade”, que não foi a ela revelada, mas a mesma dizia-se uma figura que adquiriu pelo desejo, grande influência no Clero Católico.
E assim permaneceu esta Entidade, com sua presença, até o próximo dia, em seu campo vibratório, digo assim para melhor tentar me expressar, numa tentativa simples de buscar fazer ao leitor um bom entendimento.
No próximo dia por meio da comunicação material, solicitou-me auxílio e assim relatou-me o caso ocorrido e a forma sucedida no momento de seu “Evangelho”
Busquei me concentrar me desligando de outros afazeres e realizei uma prece, busquei na máquina de comunicação uma música que me auxiliasse e pus a Ave Maria de Schubert.
E assim me prontifiquei.
E neste processo virtual, deu-se em diálogo escrito.
A Entidade, como numa psicografia, saudou-me pelo canal que usávamos, e eu, pelo mesmo procedimento que o recebia, transferia também pela escritas minhas colocações.
Ocorrência interessante esta e bem curioso ante este fenômeno, o contato com o invisível , a nós já não era a primeira vez e também já o fizera com outros amigos médiuns ou não, tanto escrevendo, como em áudio, como por telefonia.
Enfim, o nosso amigo, a Entidade manifestante manifestou-se e assim do que me lembro escreverei abaixo, pois por costume e segurança, apago alguns diálogos assim que o processo se encerra, não que devesse.
Não buscava uma curiosidade impertinente, queria apenas entender a questão do momento, pois também neste dialogo, havia a mente do médium, que num processo dinâmico e preciso, permitia-se ser a ferramenta útil a oportunidade de que nos prestávamos no momento.
Veio a Entidade inicialmente relatando algo de si.
Dizia-me que se aproximara de nosso Grupo encarnado com os desencarnado e estava a observar... pois há décadas se observava
Foi influente personagem do Clero Católico e contou-me que construiu sua carreira ao longo de décadas, almejava o poder e também exercê-lo e assim o fez.
Tornou-se o homem.
Eu o compreendia por um extensão maior, pois eu era conduzido por várias imagens, produzidas pela sua força mental pois que imaginava, criava em imagens, o que eu ecrevia.
Disse-me também que há séculos anda regando.
Que ainda continua exercendo a sua influência, mas que o próprio tempo, segundo entendi, fora enfraquecendo o seu poder e também levando-o a uma reflexão de si mesmo.
Mesmo no mundo espiritual como aqui na terra, os poderes são temporais e as idas e vindas, as gerações que se remontam, acabam por influenciar as mentes nos poderes constituídos.
Questionei-o no que poderia ser útil.
Dizia-me que não creditava, mas observava o nosso trabalho e refletia sobre o perdão.
De minha parte não busquei ser repetitivo e muito menos moralista.
Pois entendia tratar-se de um gênio da humanidade, uma mente muito capaz.
A Entidade expos algumas questões que analisara ao longo destas observações que realizava em nosso grupo.
Falo nosso grupo, não por vaidade, nem presunção, mas por referência.
Pois quando falo nosso grupo, digo o grupo dos homens espiritistas, os que creem e professam as instruções da Doutrina Espírita e por mais que referencie meu grupo ou nosso grupo, esta questão se estende a todos os trabalhadores, ao movimento.
E isto não implica em questiúnculas, que são desnecessárias a fé, no como este está certo ou aquele pode estar errado, mas na essência, no cerne das mudanças que ocorrem.
Enfim, compreendi o que e sobre o que refletia o nosso ilustre visitante.
Ele viera escoltado
Havia uma guarda ao seu redor, como nos embates entre lados que se enfrentam... digo apenas para visualizar.
Ele era uma figura de destaque
O poder.
A força.
Escrevo assim, para que o leitor se esforce para ver a cena.
A Entidade já estava sobre a proteção, ou melhor, sobre os cuidados.
Não agia mais como agia
E refletia...Assim eu via em suas palavras, que não punia e não poderia agir assim.
A sua mente brilhante, o seu intelecto lógico e magnifico, esbarrara numa lei divina.
A reencarnação
Sim!
Ao dar-se a observar, observou seu próprio grupo, para entendermos melhor, a extensão do seu glorioso domínio.
Perguntei-lhe sobre os seus.
Disse-me que uns enfraqueceram-se, outros enlouqueceram e outros debandaram.
Ressalto que as doenças e as loucuras como a deserção, refere-se as oposições as ideias por ele sustentada.
Pois é assim que tratamos os cumplices de nossas ideais nos deixam ou nos enfrentam.
Disse-lhe... Normal!
Faz parte do processo, a lei exerce-se pela sabedoria de Deus
E novamente perguntei-lhe e fui direto.
Por que veio a nós?
E ele em sua sabedoria, pois sábio o era,
Disse-me que queria um parecer
E disse-lhe que no caso dele, não seria aconselhável, pois que criaria assim uma lacuna imensa ao reencarnar
E que eu pensava que assim se submetendo não seria prudente.
E em minha mente, solicitou-me que continuasse
Disse-lhe que exercitasse a humildade, que não era o mandar ou o obedecer, mas sim o servir.
Que adiasse tal procedimento, mas que atuasse no meio em que fora recolhido.
Que amparasse os desencarnados
Os assassinados
Os suicidas
Os ignorantes
Os sem fé
Que iniciasse um processo no mundo dos espíritos, que sabia ser londo, que aprendesse a colher os frutos deste novo proceder.
Que agisse assim e que isto muito lhe seria útil
Olhou-me
Agradeceu
Demos graças a Deus
E partiu.
A médium volta a si, faz alguns comentários... De que não a deixaram ver quem era e nem falaram em respeito a Entidade.
No que eu concordei
E disse-me que viu um grande cortejo de espíritos, fazendo como que, uma forte guarda ao seu redor.
Visualizei a cena
Fiquei pensativo
No outro dia pela manhã faço as minha preces e sou orientado a escrever este relato, não conseguiria escrever com as palavras que escrevemos no diálogo, pois o apaguei.
Mas não foram somente palavras, o processo maior se deu na mente.
O período foi até que médio, mas a intensidade transcorreu acentuadamente.
Lembro-me que ele me disse que seria perseguido se se desarmasse de sua força mental e se submetesse as orientações do “ Grupo”
No que lhe disse mais ou menos assim...
Vida nova
Atitude nova
Nome novo
Você se chama Augusto
E esse é o seu novo nome
Fiz assim em referencias as grandes forças Agostinianas que muito poder obtive e também por ser intuído ao santo de sua veneração.
E assim se foi.
O Augusto
Para o qual rogo preces
Augusto possui uma força mental poderosa e após o seu desencarne, mais ainda se ampliou a sua mente.
E atuando nas forças espíritas, após penetrar nas instruções realizadas por Kardec, inda dos superiores, identifiquei pelo conteúdo intelectual que possui, não o erro que pudesse ter cometido, não é este o detalhe
Mas se tornará àquele que lhe será permitido apadrinhar, um sopro inquestionável de argumento racional.
Pois que fazendo-se a si
Pelo amor as almas que lhe reacenderá
Produzirá o verbo que arrebata sem agredir
Que os Bons espíritos o ampare
Que Deus nos abençoe
Que assim seja
E assim se deu.
Abraços.

Médiuns; Moisés de Cerqueira Pereira e Gisleine São Pedro

Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 13 de Abril de 2016, 13:47
Morrer me fez muito bem
E eu descobri isto logo, logo...
A minha morte me trouxe alívio
Uma alívio suave
Me permitiu viver a aminha vida
Pois bem! Morrer me fez um bem
Eu tinha uma vida muito atarefada
Bom! Todos tem uma vida
Mas a minha, o meu viver
Desde jovem já me atarefou ao extremo
Minha família muito rica
Tinha fama de empreendedora
E carregavam isto como uma medalha de ouro
E vivia assim.
Em afazeres de investimentos intermináveis
E comigo não foi diferente
Era o nosso “evangelho”
Era a luz que recebi
E assim fui criado
E como eles
Assim me tornei
Oh vida
Que vida
Isso lá era viver?
Bem que eles proporcionavam muitos empregos
E também acabavam com tantos outros
Uns verdadeiros guerreiros do mundo capital
E eu,
Nestas orações e recomendações
Cresci e me formei
Tornei-me pelas forças dos exemplos
Um “expert”
Um investidor nato
Mestre!
Uma alma cega e orgulhosa
Um homem sem medo e sem fronteiras
Na verdade
A minha fama era o meu lucro
Pois onde eu chegava
Tudo tremia
Minhas garras empreendedoras eram muito potentes
E eu,
No mister de minhas funções
Agia
E assim foi os meus sins
Desde a tenra idade até o morrer
Ah!
Coo foi bom morrer
Que benção
Que anjo belo
Que mãos divinas
Até nos governos eu intervia
Que poder eu tinha
Mas nada construído de boa fé
Essa maré em que nasci e vivi
Esses medos
Esse sistema
Me fez de mim um homem sem vida
Nada me faltou
Pelos recursos do dinheiro
Mas!
A que preço?
Não tive juventude
E me gabava de ter trabalhado muito
Não tive infância livre
Meus familiares adoravam o deus lucro
Logo!
O que eu só ouvia e havia era o sucesso
Se casei?
Sim
Casei-me com uma máquina como eu
Se tive filhos?
Sim
Estão ainda em vossos meios
Sinceramente falando
Mais ferozes do que eu
Que possuímos um sobrenome
Que possuíamos várias marcas
Que possuíamos todos os tapetes vermelhos
Ah meu Deus!
E veio a morte
E num átimo
Tudo se foi
E eu morri
Falar-vos em vagar
Falar-vos em chorar
Falar-vos em desespero
Falar-vos em medo
Bom!
Normal né?
Não morri assim tão velho
Graças a Deus!
Bendito anjo da morte
Para voz alegrar
Bendito capuz e bendita foice
E eu morri
Passaram anos
E eu continuava vivo
Vi tudo que passaram
Imaginas e não imaginas
Desde lágrimas dos meus pequenos
Até alívios dos ...
Bom!
Campo aberto
Paz e prosperidade estabelecida
Falo assim
Sobre o terreno dos empreendedores
Ah!
Quanta não saudade eu tenho
Da vida que eu nunca vivi
Esse mundo tem tantos mundos
Que em minha esfera social
Nem a morte da jeito
Pois para todos
Eu fui mais um que as notícias diziam
“Infelizmente veio a morrer... “
E eu...
Hoje
Replico
Felizmente vim a morrer
Quanta alegria foi a minha morte
Quanta alegria e alívio ela me trouxe
O quanto que este nada me revelou
Não maldigo a riqueza
Nem a prosperidade
Nem os investimentos
Maldigo a mim
Que como vivia, não vivia
Hoje estou livre
E deixo-vos a pensar
O que esta pobre alma está dizendo?
Bendita hora da morte?
Bendito anjo da morte?
Bendito morrer?
E eu
Dou uma enorme gargalhada
Salve ó morte
Que depois de ti
Conheci o verdadeiro viver
Amigos!
Como eu estou livre
Se eu soubesse o que é a liberdade
Se ela fosse me ensinada bem antes
Não passaria pelo que passei
Mas!
Graças a Deus
Temos que morrer
Boa morte a todos
Vivam bem antes
Sejam livres
Sejam bons
Até mais
Graças a Morte
Opa!
A Deus

Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 13 de Abril de 2016, 15:03
No bailar das flores
Respiro o perfumado sentido da vida
Abrindo meus pulmões para respirações alongadas,
distante de fadigas e estresses

No bailar das flores
Vejo nova natureza que se refaz rapidamente
vencendo a destruição que frequentemente
o homem tenta impor com tamanha veemência

No bailar das flores
Sinto-me avançar em novos sentidos
uniformizando a palavra evolução

No bailar das flores
Vejo o paraíso,
construído com muito esforço em desregradas vindas e idas
nesta casca por vez desgosto

No bailar das flores
Vejo brotar nos corações de tantos irmãos
o amor e a caridade é verdade
que no" bailar das flores "busco

fluidos inigualáveis provenientes das grandes esferas de evoluídos irmãos
que com tanta devoção plantam sementes perfeitas
da perfeita saga evolutiva a que se prestarão em outros tempos ,

No bailar das flores
Sigo bailando em novo recomeço cheio de esperança
 e certeza da evolução humana
em minha querida terra


"Ditado pelo espirito Maria do Carmo "
Médium: Paulo Varjao
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 13 de Abril de 2016, 15:20
Que a graça de Deus permaneça
Que permaneça em todos os corações
Que buscam uma forma de vencer as más tendências
Que possuem ou que são influenciados
Ao iniciarmos um trabalho para o bem
Para o nosso bem
Ao nos aplicarmos a este esforço
Que reformaremos as próprias atitudes
Sentimos de início um entusiasmo que nos envolve
Que nos aquece
Que nos acende
E com tais sentimentos
E munidos de novas propostas
Para tal nos empenhamos
De início tudo nos é animado
O nosso sorriso é mais doce
O nosso pensar torna-se mais profundo, mais reflexivo
O nosso meditar alcança as respostas, as perguntas...
Que passam a nos visitar
Perguntas estas criadas em nosso intimo
Produzidas em nosso foro
Devido ao ideal que nos propomos
O de melhorar
Muito comum, devido as inexperiências
Apoiarmo-nos nos pareceres alheios
Nos pareceres daqueles que nos aproximamos
Ao decidirmos percorrer este caminho
E assim de dia em dia
Lançamo-nos a tal proposta
Nos tornarmos o ideal proposto
Pelos conceitos deste novo caminho
E alvo do proselitismo pessoal
Somo nós que nos lançamos a ser
O móvel conversor de nossa própria conversão
E a vida que estava indo pelas forças do que a levava
Passa a ter as forças em ataque a nós mesmos
Com os golpes da conduta pessoal
Que rapidamente construímos
Ante o impacto deste novo ideal que abraçamos
E a luz
E o caminho
E a paz
E a verdade
Que outrora nos assaltara
E que havia regozijado a nossa alma
Passa a ser um alvo distante
Complicado e até impossível
E passamos a sofrer os reveses dos ideais iniciais
E aquilo que brilhava claramente
Como a verdadeira salvação
Aliada a convicção que abraçamos repentinamente
Passa a ser o algoz implacável a nos assediar
Meus amados irmãos!
A certeza do caminho encontrado
E a força da ignorância aplicada
Da estultícia
Da incapacidade
Da volúpia
Do desejo cego
Passa a ser elementos chaves para aqueles que nos odeiam
Tanto os que vivem na carne
Como os que estão neste mundo invisível
Invisível para vós
Mas totalmente existente para tudo o que nos envolva
A proposta a que se propôs inicialmente é louvável
É santa
Mas a carga que possuímos
O sistema que já se alimentavam
Que já se sustentavam
Era corrupto
Como já dizia o bom pensador
Coisas novas
Ideias novas
Coisas novas abstende das coisas antigas
Como podereis adquirir coisas novas com hábitos velhos?
Lembrai-vos das lição do deitar
Sim do deitar
Vinhos novos em odres novos
O caminho é certo
Como o vinho é novo
Mas a viciação é antiga
Como os odres já foram usados...
Como os odres são velhos
E deitar
É se acomodar
E se acomodar
É se estabelecer
E uma vez estabelecida
Se deitar a nova proposta
O home segue e vai
Esta é uma visão para que penseis o novo proceder
Aqueles que poderão vos estar atacando por causa do ontem
Poderá ser o vosso mestre do hoje
E o nosso alvo certo para o amanhã
Então!
Voltando a atitude da própria conversão aplicada por vós
Como sendo a máquina conversora
Vos advirto
Cuidado!
A ruina está a vista
Se credes que Deus é o autor da vida
Se credes que antes mesmo
Que possais marcar um início para vós
Nesta linha imaginável do caminho percorrido
Pela luz nesta assombrosa velocidade
E se credes antes mesmo deste imaginável marco
Que estabeleceste para o vosso vir a existir
Como poderá vos continuar a criar a vós mesmo?
É isto!
O homem não criou a si mesmo
Conjectura de si em si mesmo e vislumbra um superior
E estabelecido
A arregimentar
A estruturar a fortaleza de sua fé
E arma com potenciais bélicos a sua convicção
E assim vem falar de Deus?
Conduta hipócrita esta
Inconformidade de programar
Paralisia a vista
Caos adiante
Amados!
Não fizemos a nós mesmo
E quanto mais superior a inteligência
Quanto mais rica de virtude
Mais entregue se encontra as forças de Deus
Mais a ela se submete
E mais pura se torna a sua mente
E consequentemente mais puro é
Trago-vos a opção inequívoca
A de se submeteres ao ensino do Mestre
Não com os vossos sistemas
Não com os vossos modos
Muito menos com as vossas e nossas doutrinas
A verdade absoluta é Deus
E somente aquele que esteve com Deus
Por ceder-se a suas forças
Pode falar com propriedade
Sobre o nosso Amável Criador
Amados!
Pensai!
Sois os criadores de vossos próprios entendimentos
E assim o é pela ação
Daquilo que lhes foi outorgado
O livre pensar e agir
Mas chega em nós um novo estágio
E a verdade nos atrai
Nos arrasta
Nos incendeia
E a ela somos atraídos
Pelas forças imperiais e imperiosas da verdade
O amor de Deus
Amados de minha alma
Irmãos que somos
Se as ideias são extraídas de nós
Para o entendimento da verdade
Como se faz num parto
De onde uma vida gera outra vida
O que se fará para fazerdes de nós, espíritos de verdade?
Analisai o vosso proceder
Uma luz nos conduz a Deus
Pela vontade do nosso próprio Criador
Chegou o momento da transformação
E haverá como num parto
Choro e ranger de dentes
E o médico que cuida e cuidará deste dar a luz
É o Cristo de Deus
Amados!
Mesmo ante a revelação da doutrina vinda da Verdade
Ainda a faceeis com vossos antigos sistemas e viciadas condutas
De a modelar ao sabor de vossos parcos entendimentos
Lembremo-nos
O homem não fez a si mesmo
E quem o fez?
É o Senhor absoluto
A liberdade
A porta estreita
E o volume vivo que está dentro
Está crescido
E se fará o nascimento do novo homem
E nascerá a luz
Pois que
Já está fecundo em vós, em nós
As ideias e os ideais
E preciso é
Que nasça
O novo homem
Tenham paz
Mas a paz do Cristo
Senhor
E nosso Salvador
A paz!

Um espírito como vós todos sois
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 14 de Abril de 2016, 01:40
Mediunidade
O que é isso?
Já foi explicado tantas vezes e cada um dá a sua interpretação de acordo com o que entende da lição.
Embora todos a temos elas são diferentes para cada um
Por que cada um é um ser individual e cada indivíduo percebe de uma maneira.
Cada um sente do seu jeito, entende de acordo com sua inteligência.
Ela é tão fascinante que se olharmos bem a faculdade é inata a todos
Mas não é igual para todos
Uns veem, outros escrevem, outros ouvem e ninguém faz igual.
Os que veem não veem igual,
Os que ouvem não ouvem igual
E os que escrevem não escrevem igual... Não é assim?
Cada um faz do seu jeito, a sua maneira e de acordo com sua evolução mediúnica e pessoal Também!
Cada um é um
Portanto não adianta olhar o outro e falar: “Queria ser assim , queria ser daquele jeito, queria ser igual aquele ou a esse"
Não pode!
Você é você!
Mas sempre pode melhorar, sempre pode crescer, sempre se pode ampliar.
Dedicação e estudo
Conhecimento de suas possibilidades.
Responda os porquês e os para que
Vejam se são capazes de dominar o que já é latente em vocês.
Para dominar é preciso não duvidar
Buscar o que é, saber como e para que usar.
É usar bem com o coração
Cheio de caridade amorosa com aqueles que nos procuram.
Abram-se para si mesmos
Experimentem.
 É fascinante descobrir onde se pode chegar
Investigue, pergunte, bisbilhotem trocando conhecimento
Absorvendo a experiência do outro
E transformando em aprendizado
Apenas compartilhem os dons que receberam
Exercitem e permitam-se
Nada nos é proibido
Quando o fazemos para melhorar a nós e assim também auxiliarmos o próximo.
Confie que a mediunidade é um dom fascinante
E mutável ao longo do caminho
A escolha é apenas do indivíduo único que somos.
Escolhemos ampliar ou diminuir, florescer ou murchar.
Trabalhemos sempre sem olhar o irmão
Pois cada um é o melhor em si mesmo.
Ninguém é mais ou menos
Somos iguais juntos no trabalho mediúnico
E cada um é um e cada um é parte do todo necessário para cada atendimento.
Somos uma engrenagem
Se falhar a menor das peças a engrenagem não funciona e pode até cair
Portanto lembre-se!
Não há melhor e não há mais forte
O que há para se desenvolver é a união
Cada um é um e todos são tudo
Graças a Deus!
Sejamos exemplo de tudo que pudermos ser
Apenas as graças de Deus

Espírito de Dorita Duarte
Médium: Sandra França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 14 de Abril de 2016, 15:15
Existe um pedacinho de chão, uma parte esquecida
Um lugar onde o sofrimento e a realidade dura é a fome e a sede.
Lá também há vidas sedentas de ajuda.
E não é outro pais e nem ao menos tão distante.
Não! não é outro mundo
É logo ali...
Ali no meu sertão.
No solo seco árido, rachado sem fertilidade, as raras plantas murcham antes mesmo de brotar.
Os animais secam de inanição
Lá onde crianças choram a dor da fome e a desnutrição.
Os velhos caem ao desamparo e as fraquezas.
E as mulheres devotas recorrem a oração
É bem logo ali
É no meu sertão
E foi ali na minha pequenez que iniciei o que chamei de missão sede
Apenas com um velho jumento e umas moringas, algumas sacas de farinha.
Juntava feijão, pedaços poucos de carne de sol
Carregava de um lado pro outro... Levando o pouco que eu tinha para doar.
E assim partia a caminhar de vilarejo em vilarejo, tudo muito distante.
Parecia em momentos solitários terra de ninguém
Lá no meu pequeno grande sertão, o abandono total do governo.
E muitos sofrem suas dores suas lamurias em silêncio.
Eu não fui um grande missionário
Fui apenas um homem simples do sertão
Caminhando pelas ruas de terra seca e pedregulhos
Com minha sandália de couro, minha roupa gasta
E o meu amor pelo povo sertanejo
E muito almejei a fartura dos que nada possuíam
Apenas distribui o pouco que me chegava e não me pertencia
Quantas orações fizemos juntos?
Eu e o povo esquecido da seca.
Pedíamos apenas chuva
Chuva para o renascimento, para reviver a vegetação.
Para tudo que pudesse novamente se refazer
E esperávamos juntos,
A esses que fiz a mim minha família , um futuro mais prospero.

Realmente é belo o luar do sertão
E belo também é o fervor e a esperança do povo de lá
Esse povo me fez feliz, mesmo com sua luta e suas dificuldades
Pois uma vez ainda vivos sobre o calor exaustivo do sertão
Mantinham sua fé
E isso fortalecia-me na jornada de levar o pouco a muitos
Milagre?
Milagres são os que sobrevivem a total miséria que lá se faz.
Pois difícil é saber que este lugar tão esquecido,
É uma minúscula parte geográfica de um paìs tão rico
De tanta fartura, de tanto desperdício de pão
Enquanto no isolado sertão muitos almejam apenas os farelos dos desperdícios.
Quanto ainda a fazer?
Quantos ainda a serem socorridos?
O sertão não tão cedo se obstinara de ajuda
De fome
De seca
De doenças simples como a desidratação, a desnutrição.
Pois lá não há o despertar de um interesse maior
Eu
Sigo rogando a Deus
Sua clemência e misericórdia
Aos habitantes da terra esquecida
Aos corajosos irmãos da seca
E espero o dia que esse povo também seja lembrado como brasileiros que são
Que haja abundancia no amparo , como merecem todos os homens de uma nação
Sertão também é Brasil.

Graças a Deus!

Médium: Gisleine São Pedro
Espírito: Uma Alma Sertaneja
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: lconforjr em 14 de Abril de 2016, 21:31
Meu amigo Moisés,

      Tantas mensagens de espíritos, muitas inspiradoras, outras instrutivas, todas objetivando uma final libertação do mal, de nossos defeitos e imperfeições morais.

      Mas em qual dessas mensagens encontraremos o "como fazer" para nos libertarmos do mal e de nossas imperfeições morais?

      Em qual delas está a causa de sermos maus e carregados de imperfeições?

      Pois, se não conhecermos quais são essas causas, como é que vamos conseguir re-conhecê-las para poder evitá-las?!
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 15 de Abril de 2016, 00:19
Novamente a oportunidade de diálogo com o “Amigo Espiritual”
Que nos trata pelo nome e a todos conhece
E a todos deposita carinho sem diferença
Conversa esta
Sobre assuntos nossos que nos deparamos
Tanto de estudos como de questões sociais
E pelo que passamos, as de ordem econômica
Mas sendo sim, mais um diálogo livre,
Que buscava na apreciação da conversa
E nos laços da amizade simples que nos une...
O seu parecer, segundo o mesmo nos diz..
Conforme alcança e sem as  pretensões de se impor.

Eis:

Ontem nosso amigo espiritual fez pequena observação durante os trabalhos
Muitos irmãos, nossos trabalhadores, foram tomar passe pelo mesmo motivo, as mesmas dificuldades que eu e você estamos enfrentando com trabalho e finanças.

Teve até quem no momento do socorro e com muita esperança disse:

“Preciso de ajuda urgente senão mais tarde não vai adiantar mais”.

Nosso amigo espiritual entende o quanto que foi desespero do irmão
E o nosso amigo espiritual ficou envolvido com todos, por que sabe do quanto necessitamos de nossos trabalhos físicos.
Enfim!
Ele esteve e quis dialogar comigo
E assim se pronunciou pois eu havia feito a prece de encerramento dos trabalhos da noite anterior

“Graças a Deus!
Que Jesus nos ilumine
Agradeço a Deus por mais esse momento.
Como está o amigo tudo bem?
Sabe!
Disseste muito bem no início dos trabalhos.
Lembraste-se da importância do grupo ser sempre um grupo.
E tens razão quando diz sobre despertar a atenção para um só trabalhador, Pois podem trazer lhes perseguições.
Gostaria que soubesse que nós aqui no plano espiritual, os parceiros de vocês nos trabalhos da Terra.
Em certas ocasiões, também nos preocupamos com as necessidades físicas e econômicas que os envolvem.
Nos reunimos em assembleias de auxílio naquilo que nos compete
Com visitas, vibrações e preces e até mesmo em limpeza ambiental.
Pois se vocês estão na Terra,
Necessitam dos meios que provém dela para sobreviverem
E também acatarem com seus compromissos
Que saibam que estamos com vocês naquilo que é possível.
Não apenas eu nem nosso grupo, mas muitos grupos amigos também estão cientes do que ocorre no plano físico nesse momento.
E também estão na providência de auxílio.
Veja hoje!
Quanto há de desempregos e estes infortúnios são realmente preocupantes.
Porém lembremos
Deus está no comando
Jesus governa e somos irmãos
Tudo irá melhorar, mas precisam aguentar firmes.
Sabemos o quanto é difícil
Mas estamos todos juntos com vocês.
Se o amigo achar conveniente
Faça como já fez muitas vezes.

Faça vibrações com seus irmãos.
E usem sempre palavras de fé e de esperança
Muitas vezes apenas uma palavra pode levantar um irmão que cai
Desculpe a intromissão
Todos que ontem pediram em preces e até quem se esqueceram.
Receberam amparo
Mas compreendam que vocês são o início desse socorro
Todos nós confiamos em vocês.
E nós confiamos nos irmãos e nas suas buscas e vemos os esforços
Sabemos que o que vocês fazem em trabalho no grupo não se condiz com pagamentos
Mas vemos o esforço e o mérito
Pois que vocês também ganham com suas melhorias intimas.
E esta é a razão
Sermos melhores filhos de Deus
Certo?
É o que buscamos e vamos atingir
Deus nos ama
E nos quer cada vez mais perto dele
Esta situação envolve a todos de um modo geral

Sim!
A nação....
Aliás! boa parte do mundo.
...
Um sistema, creio eu, que precisamos ser mais caridosos
Sim a caridade salva
...
Salva o mundo de nós
Tenho outro assunto a tratar com o amigo

Posso?
...
Quero falar um pouquinho das “Colônias Espirituais”
Este assunto tão importante e tão simples
Que causa tanta polemica
E também tantas questões

Muitas questões necessárias, já outras pura especulações.
Não?
Você compreende bem os livros e seus conteúdos
Sua simplicidade é extremamente necessária
Pois te faz conseguir relatar com clareza o seu entendimento
Isso ajuda aqueles irmãos que têm dificuldades com as palavras e as leituras
Bem!
Nosso amigo André Luiz
Utilizou beneficamente sua experiência além tumulo
Trazendo com o nosso irmão Chico Xavier o relato de uma colônia,Nosso lar. Nome simbólico
Que coube perfeitamente a obra

Porém há sim outras colônias
E com outras formações
E com espíritos de variados grau de evolução
E outras com grau intelectual ainda inimaginável
O “Plano Espiritual” é também como a terra
Tem suas divisões
Planos mais próximos da crosta e outros localizados já com maiores distâncias Pois todos têm suas funções.
Não existe plano por plano
Mas tudo está engendrado para o bem de um todo.
Alguns falam dos planos espirituais como individuais
Não teria razão de ser
Um completa as necessidades de outro
A lei é única
Ou seria plano único
Não seria egoísta?
Se o mal que assola a humanidade é o egoísmo
Não é o que dizem?
Isso estou a dizer dos planos onde está concentrado os espíritos trabalhadores, os contribuintes do progresso
Estou colocando como “As Colônias”
Certo?
Não dos planos de baixa vibração
Ou como queiram chamar
Porque os espíritos não falam tanto das colônias
Ou citam nomes como nosso irmão André o fez?
Pois isso já foi feito
E quantas dúvidas e desavenças se iniciaram mesmo no meio da própria doutrina espírita.
De onde imaginam nossos irmãos encarnados que vêm os espíritos amigos?
Acaso pensam que ficam vagando a toa no espaço e no tempo?
Todos tem seu plano, seu lar, sua cidade, suas responsabilidades...
Seus afazeres e seus estudos
Também os seus desenvolvimentos intelectuais
Para assim melhor poderem contribuir com o progresso

Desculpe s estou sendo muito duro.
Pois que não sei como explicar de outra maneira

Porque estou dizendo lhe isso?
Mas todos encontrarão no futuro mais esclarecimento
Nosso Kardec fez o que conseguiu e fez muito
Atingiu uma fase
Certificou os horizontes, já abertos.
Te disse assim essa preliminar.
Porque quero falar-te do nosso caminhar.
Mais sobre o “Plano Espiritual” até os meus acessos
E penso que serão belas conversas proveitosas
E por que recebi a missão confiada por tantos espíritos amigos

 A de esclarecer-te sobre as visitas que vocês recebem também no lar
E as mensagens são de vários grupos
Que se unem  como moléculas
E assim se formam em um único grupo
Compreende?
Vocês recebem espíritos que habitam “Colônias” diferentes
Mas o propósito sendo único.
São assim unificados

Exemplo:
Temos Colônias de muitos cientistas e de vários segmentos
Outras já de Médicos
Que acredite! ainda estudam,pois que nunca param.

E muitas outras
Incluindo um plano que acolhe todos os espíritos envolvidos com a arte
Da música, da pintura, da leitura, da poesia, da dramaturgia, da dança...
E seja de qual for a arte
São espíritos de grande sensibilidade
E muito conseguem trazer ao plano físico

Eu até se pedisse e  creio que autorizarão teria para dizer lhe nomes.
Mas penso não ser necessário.
Nos compete, penso, apenas aceitar esses amigos que nos chegam
E devolver essa amizade e confiança.

Mas quando houver oportunidade.
Vamos conversando e até se possível for...
Te apresento se assim quiseres um dos planos que aqui na terra se envolvem em auxílio.
Pois o que adquirimos juntos podemos compartilhar com quem também busca aprender
Que continuem assim
Sabe?
Vocês já receberam mensagens de muitas “Colônias”
E incluindo as de mais distantes
E o fizeram com imenso prazer
Como quando vamos visitar em viagem um grande amigo,
A quem nutrimos grande afeto
Tão acolhedor amigo e tão forte
Que Deus os proteja e o abençoe

Que assim seja
Assim será
Apenas quero perguntar lhe

Consegui explicar no que precisava?
Caso haja dúvida
Pergunte e responderei no que puder certo
Se eu puder
Agradeço pois o assunto
Pois esse é muito importante
Tudo bem o amigo é cauteloso
E tenho apenas uma observação
Fique atento
Amigos as vezes são usados por espíritos do tipo que sabes...
Para lhe afrontar-nos e nos colocar em situações desconcertantes, em conflitos
E causar-nos também confusões, irritações
E até expor-nos
Ignoremos

Muitos sabem até que nós temos razão em muitos assuntos,
Porém não aceitam.
Mas também não se dispõem a procurar aprender nem trabalhar

Peço apenas que ore e cuidem-se
Mas não vamos perder a nossa autenticidade.

Nem o que queremos conquistar
Que é a nossa fé lógica...

Deus esteja conosco
Um abraço a todos os irmãos do “Lar”

Graças a Deus!
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 15 de Abril de 2016, 00:25
Meu amigo Moisés,

      Tantas mensagens de espíritos, muitas inspiradoras, outras instrutivas, todas objetivando uma final libertação do mal, de nossos defeitos e imperfeições morais.

      Mas em qual dessas mensagens encontraremos o "como fazer" para nos libertarmos do mal e de nossas imperfeições morais?

      Em qual delas está a causa de sermos maus e carregados de imperfeições?

      Pois, se não conhecermos quais são essas causas, como é que vamos conseguir re-conhecê-las para poder evitá-las?!

Olá Amigo de Fórum
O Amigo participa
Com as mesmas questões
Em todos os tópicos que participa

Ao menos demonstras que lê as postagens
Mas ainda de minha parte
Sinto, ou melhor, percebo
Que finalizas, ou concluís
Para o mesmo objetivo

Para o mesmo questionamento
Que se desenvolverá
para o mesmo domínio
que é
O de desviares os assuntos proposto

Mas o amigo possui as suas razões
e como todos nós
são as nossas razões
Os nossos cobertores
e o motor que nos guia

Solicito que aguarde
Vou levar suas questões
Aos amigo
e respeitando suas indagações
Lhes solicitarei uma atenção

Ao amigo

Grato

desde já
agradecido

...

PS
Solicitei a quatro médiuns
para melhor lhe servir
e também farei preces
e rogarei aos amigos espirituais que queira lhe responder
se não houver contribuição
espero que sejamos humildes
e acatemos

Graças a Deus
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 15 de Abril de 2016, 23:54
Trago Uma mensagem ao Amigo
Solicitada ante a sua questão levantada
mas deixo claro que não vou ficar respondendo
as argumentações e muito menos alimanta-las
Digo que, devido a minha solicitação
se vier mais vou posta-las
Por que serve a todos nós...
Meu amigo Moisés,

      Tantas mensagens de espíritos, muitas inspiradoras, outras instrutivas, todas objetivando uma final libertação do mal, de nossos defeitos e imperfeições morais.

      Mas em qual dessas mensagens encontraremos o "como fazer" para nos libertarmos do mal e de nossas imperfeições morais?

      Em qual delas está a causa de sermos maus e carregados de imperfeições?

      Pois, se não conhecermos quais são essas causas, como é que vamos conseguir re-conhecê-las para poder evitá-las?!


Graças dou ao Senhor Jesus pela oportunidade.
Já dizia Jesus
Conheça a verdade e a verdade te libertará!
Dizemos sempre nas nossas mensagens e relatos
Para combatermos o mal que existe em nós,
E como faremos isto?
Simples
Estudando, prestando atenção, conheceremos nossas verdades.
Cada um de nós temos uma verdade,
Ela é latente em nós!
Também nos ensina o “Evangelho” a ver a trave em nosso olho,
Pois apontamos muito o cisco no olho do irmão.
Para nos livrar do mal Jesus nos indicou o caminho,
Mas não apontou o nosso mal ...
Ensinando-nos a não julgar
É nos exemplos de amor deste irmão maior,
Nos seus ensinamentos que devemos nos ater
Para procurar em nós onde devemos e podemos melhorar.
Ele disse: -"EU SOU O CAMINHO, A VERDADE, A VIDA"
Portando sabemos onde buscar a verdade do mal que devemos combater.
A cada amanhecer elevemos o nosso pensamento a ele
E nos perguntarmos
Onde eu posso melhorar hoje?
Que atitude posso tomar para ser melhor?
Jesus não quer grandes sacrifícios
Quer apenas que percebemos que todos os dias temos a oportunidade de fazer melhor
De fazer diferente.
Podemos começar sorrindo para nós mesmo,
Nos dizer bom dia em frente do espelho,
Acordar sem reclamar.
Devemos aprender a olhar o cotidiano
E tirar da mesmice sempre uma lição de melhora.
Enquanto não abrirmos nossos olhos para ver com olhos de Jesus,
Olhos de amor, de caridade, de tolerância...
Nada do que vemos ou lemos nos mostrará o caminho da transformação.
Não existe regras, não existe formulas.
Apenas aprendizado
E cada lição será absorvida por nós da forma que precisamos.
A mudança em nós é lenta e sútil
Por que assim se aprende e não se esquece.
A vida cotidiana sempre mostra onde e como melhorar
A regra, a formula Jesus simplificou:
"AMAR A DEUS SOBRE TODAS AS COISAS E AO PRÓXIMO COMO A TI MESMO"
Esta ai o ensinamento
Esta ai o como fazer
A causa das imperfeições.

Graças a Deus!

Espírito: Um Espírito Amigo
Médium: Sandra França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 16 de Abril de 2016, 16:35
Mensagens obtidas no “Evangelho no Lar”
Reunião entre amigos
Após a leitura e colocações sobre um tema
Extraído do O Evangelho Segundo o Espiritismo.

Primeira mensagem.

É mais uma vez estamos em festa
Mais uma vez amigos se reúnem em nome do Cristo para exercitar a caridade. Sim amigos caridade!
Sempre que abrem a porta de seu lar para amigos com o coração cheio de amor e alegria é caridade.
E quando se abre suas portas para amigos que vem orar, não imaginam o tamanho do socorro que fazes.
Porque nunca perguntam se precisam, mas chamam, vamos orar?
Assim mesmo sem saber, dá ao irmão tudo que ele necessita e recebe muito também.
Continuem irmãos, orem sim, assim poderão receber e poderão socorrer.
Ah! Como é bom poder fazer parte deste pequeno grande evangelho!
Como está linda essa mesa envolta dos irmãos com sua luz
Cada um vem com ramos de flores.
Flores distribuídas a cada.
Creiam, fazem muito em se reunirem e não imaginam, o ato é importante.
E é importante porque fazem, porque gostam e fazem com alegria. 
Sem cobranças, sem intenção, apenas fazem....
Obrigado irmão pela oportunidade de estar presente neste lar,
Não sabem o ato me ajuda.
A caridade desses corações resplandece e vai alto e do alto expande em bênçãos onde se faz necessário.
Obrigado queridos irmãos!
Fiquem em paz!
Resplandeçam luz!
Hoje e amanhã.
Amigo deste lar, João Joaquim
Doem o que se tem de melhor... O sentimento de seus corações
.....

Segunda mensagem.

Em nome de Nosso Senhor Jesus Cristo, agradecemos ao socorro fraterno que se faz neste momento.
Alguns de nossos irmãos trazidos a este lar aprendem na noite de hoje
Um pouco da palavra que esclarece.
Não temam queridos, sempre que se juntarem para orar, serão trazidos irmãos que necessitam de esclarecimento.l
Muitos choram porque começam enxergar de uma outra forma
E nunca devemos olhar o irmão vendo apenas o erro,
Porque se olharem bem, verão que não foi erro apenas, foi também uma oportunidade de aprendizado.
Não erramos irmãos, apenas nos enganamos,
Seguimos por caminhos que não nos servem.
Aprendam a olhar esses irmãos como amigos que oferecem uma oportunidade de lhe mostrar o melhor o caminho
Pois já passou por aquele e já avisa não é bom!
Então queridos amem sem medo, sem reservas, ame como Jesus ama.
E unam-se nesta luz, neste socorro, porque muito será aproveitado.
A lição esta aí, aproveitem, tire o Maximo que puderem, ensinem, aprendam e recebam a caridade que distribuem neste momento.
Graças a Deus!
Agradecemos a sua boa vontade e oração.
Lembre-se não é pouco
Não é mesmo?
......

Terceira mensagem

A festa nesta casa hoje
Abrange muito mais que vocês possam pensar
Chega aos hospitais
E chega aos asilos
Chegam às creches
As cidades
Aos presídios
Aos Bordéis
As alcovas
Aos esconderijos
Aos mundos inimagináveis...
Sintam o abraço e o carinho que nós lhes dedicamos.

......
Quarta mensagem.

Esta casa é uma casa de festa
Onde a alegria se faz presente sempre
Graças a Deus!
Que Alegria
Que alegria
Que alegria

Médium: Sandra França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 18 de Abril de 2016, 15:48
Muito difícil ser uma sombra
Ser o espectro que sentido de alguma forma leva ao susto
Ser aquele que com a energia que possui, ao chegar, faz disparar o coração e provoca uma inquietação.
Como é difícil ter que ficar distante, rondando, espiando, ouvindo e não poder encostar.
Sou eu!
Sim sou eu
Um fantasma apavorante
Por onde andava, causava náuseas, arrepios e mau agouro.
Sim e corretamente
Já fui expulso.
Já fui amaldiçoado
Meu nome nunca perguntaram
Mas me deram os mais conhecidos
Pudera ter sido eu o Diabo!
Quem sabe, Satã.
Ou poderia ser Satanás...
O rei das trevas.
E assim segue o meu viver
Não era nada disto
Jamais faria o mal a alguém
No que eu acreditava
Me fez ter este aspecto.
Se não tinha a prosperidade
É por que não estava com Deus.
Se não tinha bens
É porque não tinha as bênçãos divinas.
Era assim
Na comunidade que fu criado
E isto incorporei
Réprobo.
Último da fila
Amaldiçoado em vida
Morto amaldiçoado
Se vivia nas trevas das crenças
Morri no meio delas
Como é sofrida a morte daquele que não pensa por si.
Como é terrível ser temido na própria liberdade.
Como é desgraçada a alma que permite ser castrada em seus primeiros arroubos.
Vesti as amarras das crenças.
Vesti todas as carapuças que me impunham.
E vivi como um desgraçado
E como desgraçado morri
Vaguei em minha vila por anos.
Se não tinha p “Cão” como padrinho
Morto passei a ser o seu herdeiro
Alguns me viam na igreja que eu mesmo ia.
Mas logo os impropérios.
Logo as sessões de tortura
Logo os gritos de blasfêmias
E eu sem saber e sem ser... Fugia.
Que sina a minha
E vagava e vaguei
Adquiri esta forma e esta astúcia
De saber ficar escondido
De espreitar
De não deixarem me ver.
Fui capturado... Escravizado.
Forçaram-me a usar amente para atacar os outros
Mas não era de minha alma
E eu logo escapava
E eles desistiam
Até os maus me ofendiam
Desacreditavam de minha morbidez construída pelas pregações das crenças.
E eu a vagar
A ficar de longe
Era humano!
E não havia modos de siar deste meio.
Que energia era esta a minha?
Que energia é esta?
O que será que carrego em minha alma?
Por que temem tão insignificante alma que sou?
Por que causo horror, nojo, arrepios, dores, náuseas?
E assim sou eu
E tu me viste
Ao canto de sua casa
No momento de sua prece
Na ação de sua atividade.
No labor que se dedica
E não me repugnaste
E não me incomodaste
E não me ofendeste
E não oraste para a minha retirada
Poderias ter feito tudo isto
Apenas me deixaste quieto
Apenas não se arrepiou
E nem me amaldiçoou.
Não sei se confio em ti
Pois não sei confiar em mim.
Não me maldisse
Nem me questionaste
Aqui onde estou
Sou indiferente a sua vida
Não estou aqui para analisar e planejar um ataque.
Nem a ti
Nem aos teus
Vou ficar ainda
Vou pensar na proposta que não me fizeste
Vou pensar nas questões que não me formulaste
Vou pensar no caminho que não me indicaste.
Vou pensar livre, sem ser desta vez expulso.
Vou me aquietar
E quando
Por ventura
Me perceber...
Vou ficar aguardando o seu parecer
E assim vou ficar
Não vou me intrometer
Minha visão é cega
Vejo-te conversar com os seus familiares
Ouço os pareceres de todos
Vejo também que conversas com pessoas que eu não vejo.
Vejo-o ir dormir e logo desaparecer
Para onde vais?
Não sei
E voltas tão rápido que não entendo.
E procuras no teu crer o seu proceder
Não fico te espiando
Não é isto.
Te digo o que vi.
Há pouco tempo aqui em tua casa entrei
Em pouco tempo algo em mim entrou
Deixei-me um pouco.
Pois senti que posso me ver de outra maneira
Tu me sentes e sei que me viste nos meus vestuários.
Trapos sobre trapos de uma veste negra
Mas não te causei espanto como já houve com outros
Que se espantaram sem nunca ter procurado espantá-los
Ficarei
Agradeço
Sinto que deve ser assim
Aqui estou
Aqui vou por hora ficar.
...
E assim que puder vou travar outro diálogo contigo.
Sei coisas de mim
E preciso conversar sobre a minha pessoa.
Obrigado.
Graças a Deus.

Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 20 de Abril de 2016, 15:35
Sim
Fui um confessor
Que a paz do Cristo esteja contigo
Que o amor do Pai Celestial nos permita este entendimento.
Que nossas almas possam se unir
E num mesmo objetivo instruirmo-nos
Isso!
Que um possa instruir e compreender o outro
Para o bem de ambos
Sim, eu fui um confessor
Sim eu ouvia as almas
Suas histórias
Suas dores
Suas dúvidas
Suas feridas
Suas amarguras
Também alegrias
Também progressos
Também felicidades
E ouvia seus planos
E ouvia seus anseios
E ouvia seus desejos
E ouvia suas securas
E ouvia suas surdez
Mas quem me ouvia?
Deus?
Mas Deus ouve a todos
Deus nos ouve
Pois é o nosso Amantíssimo Pai
Desde jovem criei um laço de amor com outro alma
E esta alma criou um laço eterno comigo
Éramos um do outro
Mas sem posses excessivas
Sem ser dono
Sem arroubos nem exageros
Desde nossa infância assim se deu.
Eu e esta alma
Não compreendia de tudo esta ligação
Não compreendia esta força que nos unia
Não que isto me atormentava
Não foi assim
É que crianças nos encontramos
E já nos afeiçoamos
E não houve barreiras
E não havia obstáculos
Eu menino
Ele menino
Eu criança
Ele criança
Mas assim se deu
E assim, toda a sociedade se incomodou
Aquilo que era visto como uma irmandade
Crescendo-nos
Viu-se como criminalidade
Tudo se tornou escuro
Tudo mudou
E antes que a juventude nos alcançasse
Fui recolhido a um colégio interno
E uma vocação me impuseram
E passei a ver os homens do meu tempo com outros olhos
Outros pareceres
E ele?
Minha família era mais influente com os poderes religiosos
Pois eram eles que governavam todas as possibilidades
De uma alma encarnada
Quanto mais posses se tinha
Mais vigiados
Mais riscos se corria
Eu não entendia esta separação brusca de minha família
Muitos jovens iam para os internatos como opção para o futuro
Mas no meu caso em específico
Se deu devido a amizade e a ligação de alma para com a outra alma
E os olhos alheio
A inveja
E o interesse do poder vigente
Determinou que eu a sacerdote me fizesse
Meus pais eram ricos e doaram a metade de tudo que possuíam
E assim eu fui
E a minha mãe me olhou e nem chorou
Quanto ao meu pai
Contabilizou o prejuízo e o próprio alívio
E eu fui
E ele ficou
Não mensurava o que ocorria nos corações dos outros
Pois eu na minha delicadeza de alma
Passei a viver ali
E algumas décadas se passaram
E ali fiquei
Aprendi a reclusão
Como alimento para a alma
Alimento amargo e indigesto
E assim me adaptei
Meus pais me esqueceram
Meus irmãos ficaram no tempo
E ele?
Ele de família pobre
Em frente a minha
Tornaram-se paupérrimos
E num futura aguardado e planejado
Foi acusado de um crime
Que a fome o obrigava a cometer
E assim condenado e isolado de sua família
Foi consumido nas algemas do cárcere
E ele por ele
Me trouxe a notícia
Após 15 anos
Deitado em meu quarto
Uma luz no meio da luz
Em plena manhã
Surge melancólico mas sorridente
E eu petrificado
Apenas o ouço dizer
Não se amargure
Não se condene
Há alguns meses vim a morrer
E hoje mais compreendido de mim
Vim te visitar
E um recado trazer a alma de minha alma
Não se tranque na amargura
Que nos tornou vítimas das decisões alheias
Abrace seu sacerdócio
Como cruz pesada de seu calvário
Dedique-se a ouvir o próximo neste silêncio de sua alma
Os mais fracos lhes serão levados
Assim como os pobres, os traídos, os criminosos, os sem fé, os doentes, os sofridos...
Ouça-os
E eduque a sua alma
Ouça-os
Porque não fomos ouvidos pelos homens
E nem compreendido
Nossos laços não são de hoje
E nossas almas sempre foram unidas
Mas isto não compreenderás
E se compreenderes não poderá professar a céu aberto
Faça-te ouvido
E ouça os infortunados
Cresça a sua alma
Deus é contigo
E assim ele se sumiu
E eu
Certifiquei-me que realmente era o espectro
E mergulhado numa dor sem cura
Passei a viver no conselho que recebera
E assim fui vivendo
Passei a ser procurado pelos colegas do internato
Pelos funcionários
Pelos superiores
Pelos da redondeza
Fui designado a uma capela da periferia
Da capital da Grande Ilha
E assim
A ela se dirigiam
Senti que minha ferida estava viva
E no seio da organização que me condenara
Passei a aprender a amar o próximo
Minha vida adulta foi chegando
E chegando avancei na maturidade
E na maturidade
Num dia de confissões aos pobres, aos mendigos deste mundo.
Veio a mim meus pais
Receosos, humilhados
Me estenderam as suas mãos e me pediram as bênçãos
Confesso que estremeci
Uma realidade de minha vida
Uma causa de minha infelicidade
Mas já havia ouvido e convivido com piores desgraçados
Se me lembro
Me levantei
E os abracei
E no meio dos sofredores os apresentei
Esses!
São os meus pais
Pais que Deus me ofertou
Para que vivesse uma vida de amor ao próximo
E um pouco emocionado
Os abracei
E os abençoei
E lhes dei a aminha mão
E saíram de minha presença
Como o casal mais afortunado
Ante os olhos dos presentes
Os pais do santo
O santo que sabia ouvir
...
Minha trajetória
Não preciso narrar
Querer que especifique a data
E quem eu era
Não o farei
Preferi o anonimato neste momento
Sim!
Eu cresci
E a força da bondade
Me fez o homem confessor do Rei
Salvei almas condenadas
Salveis jovens que se amavam
Agi de forma sutil
De onde os magistrados me consultavam
A vida deu-me uma outra cor
A alma que amava
Muito me amou
Pois quando veio
Não veio apontar seus criminosos
Não veio blasfemar contra Deus
Não veio rogar privilégio
Que se concede as vítimas inocentes
Não veio insuflar em mim a vingança
Veio apenas me pedir que ouvisse as almas
E ao ouvi-las
Nunca prescrevi sequer
Uma expiação
Apenas abria-lhes as portas
Abria-lhes os olhos para sorrirem
Abria-lhes a vida para viverem
Abria-lhes o amor para amarem
Abria-lhes o perdão para perdoarem
Abria-lhes Deus para O servirem
A minha nação prosperou
Meu Rei agigantou-se
Nossa Ilha tornou-se e ainda é a Ilha Maior
Que assim seja
Assim se foi
Quando passei a ouvir passei a enxergar
E de condenado passei a ser libertador
Deus é assim
O amor é assim
E ele?
Sim ele
Éramos irmãos gêmeos
Tudo o que um sentia o outro sentia
Éramos grudados
Se um adoecesse o outro também caia
Se um chorasse o outro se ressentia
Se um sorrisse ou outro gargalhava
E jovens fomos vendidos como escravos
E fomo separados
E assim no caminho do tempo
Reencarnamos próximos
Mesmo separados
Por isto em nós
Esta afeição mutua
Este reencontro que já era unido
Esse amor sem rusga
Esse compreender
Esse se amar
Não!
Não vos prescrevo uma regra
Não vos prescrevo em vossas mentes uma possível conclusão estúpida
De onde poderia virem a dizer
Então é por isso?
Sim!
Aprendi a ouvir e a aconselhar
Mas jamais formei imbecis e idiotas
Sou um confessor que soube ouvir
...
Fiquem com Deus
Aprendam a amar
Como o Cristo sabe que devemos amar e sermos amados
...
Estou ouvindo ainda quando posso nos seus ouvidos
...
Um espírito que soube ouvir
...
Graças a Deus

Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 21 de Abril de 2016, 13:09
Graças a Deus!
Eu também trago a minha cartinha
Uma cartinha escrita com muito amor
Uma cartinha com figurinhas, com flores e com cores
Trago nesta cartinha os meus sentimentos
Trago nesta cartinha aos olhos de alguns as minhas dores
O que são dores?
O que é amor?
O que é ter força para amar?
Para querer viver?
O que trago não vais adivinhar
E muito menos tentar escrever
Vais ter que me ouvir
E pacientemente escrever
Minha cartinha já está pronta
Você a vê
É um papel cor de rosa
Com letrinhas desenhadas
Tem bichinhos fofinhos
Tem flores e cores
Tem minhas gargalhadas
Já a trouxe comigo e por esta razão lhe mostrei
Tudo o que escrevi nela é o que escreves
A minha cartinha tem mais de uma folha
Tem mais e muitas cores
Tem relatos e talvez dores
Ela é minha, não é sua
A sua você escreve depois
É assim que vou ditando a minha
Sabe!
Estou rindo e rindo
Consigo brigar com você
Uma briga, uma birra
Uma maneira de viver
...
Queria eu te abraçar
Por que assim o posso
Sou menina, sou anjinho
Sou amiga, sou colega
Sou gargalhada
Sou esperta
...
Ah!
Que chato
Você já sabe quem é
Me deste o nome
E de Clara a me chamar
...
Você não sabe se vi
Ou se me escutas
E espera minha criancice
E eu te surpreendo
Lhe trazendo tudo que pensas
Você já sabe muito de mim
Pois pequena vim e parti
E meus pais sofredores
Eu também sofri
...
Mas um pedido ao Papai do céu eu fiz
Menina sempre ficar
Meus cachos são de ouro
Meu sorris é o da arte
E arte faço com gosto
Pra ver você sorrir
Sabe!
Já faz anos que parti
Mas nos meus trabalhos te conheci
Trago crianças para a sua casa
Boazinhas, chatinhas, bravinhas...
E assim elas ficam
E melhoram e partem
E novamente trago mais
E vocês vão vivendo
E eu vos visitando
E as crianças trazendo
E as crianças levando
...
Te trago notícias também
De teus afins e familiares
Já te falei sobre coisas
Que nem passava no coração
...
Sente minha falta
Pela alegria que transmito
Sua esposa e seus filhos
Meus amores de coração
...
Achavas que eu não viria
Participar desta sua ação
Eu e Ana não deixaríamos
De falar ao seu coração
...
Feliz Felicidade
Neste dia que se conta
Eu tenho a imagem
Te ter aninhos
E você já os conta ao s montões
...
Dou gargalhada
Meu sorriso é franco
Meu trabalho é lindo
Sou espírito livre
Eu sou feliz
...
Amiguinho
Amigão
Não me esqueças nas suas orações
Me carregue em seu coração
Pois não me esqueço de vocês
Vocês são objetos de minha veneração
Sim!
Nós espíritos também oramos
Ante as imagens que carregamos
E tenho no meu coração
Sua família
As crianças
De minha devoção
...
Ana lhe estende a mão
O cantor sorri de minha ação
A MM de luz de olha com emoção
Angeluz é todo atenção
E muitos espíritos aguardam com uma inscrição
No grupo que te recebe
Vocês são a união
Sorriem
Cochicham
Brincam
Se amam
E trabalham com o coração
Todos e todos
Sem distinção
Até quem visita vocês
Não tem mais medo de assombração
...
Eu sorrindo do seu lado
Tão pequena
Mas ativa
É só uma maneira que preferi ficar
Não ache estranho
O Cristo me pediu
Na lição do evangelho
Foi a que mais me senti
Pra ser como as crianças
Que seu anjos vem Deus
...
E assim fiquei
E assim sou feliz
...
Vocês seguem a vida de vocês
Fazendo o bem que puderem
E se esforçam um pouco mais
Mais bem podem fazer
...
Sorriem mais
Amem mais
Deem as mãos
Se abracem
Se cuidem
Nós estamos com vocês
E vocês conosco
...
Deus nos ama
Deus é amor
...
E eu que falo muito
Não posso ficar até amanhã
...
Feliz feliz feliz
Seja todo o meu viver
...
Sejam crianças como eu
Sejam as suas crianças
Que há em vocês
E você!
Tem cara fechada
Mas é bonzinho
Precisa melhorar
Gosto de você
Gosto de vocês
...
Você me deu o nome que quis dar
De Clara me chamou
...
Para vocês sou Clara
Pensaste em São Francisco
E em sua companheira
E eu agradeço
E eu tenho que ir
Ana diz que está na hora
Eu tenho que ir
Tem trabalho
Tem abraços
Tem crianças pra cuidar
Tenho que sorrir
Tenho que aprontar
Sou traquina sim
Sou traquina para amar e sorrir
Gosto de você e de vocês
...
Abram os corações
Todas as casas são visitadas por espíritos amigos
Vocês leem e de acreditar
Ninguém é especial
Toda casa tem luz
Tem amigos
Se tem alguns mauzinhos
Ensina-os a amar
Não ligue para as perturbações
Não se deixem levar
Deem um
E a vida para viver
E sempre amar
...
Tenho que ir
Preferi escrever
Como eu falo
Sorrindo e séria
..
Ana disse que falo demais
E agora dito
...
Todos que estão aqui sorriem
E eu te atento
Te atento com minha criancice
Eu vou
Preciso ir
Se não fico até amanhã
Eu vou
Ana me chama
Ana sorri pra você
Ana ama vocês todos
...
A Vozinha tá bem cuidada
Na hora certa
Deus chama
E nós a levaremos
Mas isso é na hora certa
Nosso relógio é outro
Abraços a minha médium
Sua esposa
Ela é séria mas é criança
E amo ela
Sua filho é puro menino
Sua filha é danada
Escreve ai danada de inteligente
E o moço
O namorado dela é um anjo...
Um amigo, um irmão
Eu preciso ir
Gosto de vocês
Ana me chama
E todos sorriem
Gargalham
...
Por esta razão
Preferi ser uma criança
Continuar a ser
Pelos meus pais
Da minha última vida
E por mim.
...
Abraços
Preciso ir e todos riem
Clara bem viva
Bem criança
...
Abraços
Eu preciso ir
Mas estou aqui do lado
...
Todos sorriem e todos oram
Para todos de sua casa
E do grupo Espírita

Espírito de Clara
...
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira

*“Mensagem recebida pela manhã, no dia de meu aniversario “
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 22 de Abril de 2016, 18:47
“ Mensagem recebida na residência da médium com a visita do próprio “Espírito”, dada em duas etapas, conforme segue... E a ultima foi obtida em nosso núcleo, após um diálogo no meio dos nossos trabalhos mediúnicos, pois havia recebido um esclarecimento sobre este ocorrido numa conversa com a mesma e na mesma oportunidade, conforme solicitação a “Entidade” se manifesta, de onde lhe confiei pela oportunidade que se manifestasse no encerramento da nossa reunião.”

...
Não se desespere
Não somos um espírito como Vós?
Estivemos na mesma época na Terra apenas retornamos um pouco antes de vocês.
Somos espíritos em aprendizado
O fato de estarmos em evidencia em nossa ultima encarnação não quer dizer que sejamos melhores
Isso apenas diz que fizemos nosso trabalho bem enquanto artistas.
Não se apavorem somos iguais, então coloquem de lado o ídolo e nos vejam apenas como irmãos em aprendizado igual a vocês.
Olha!
Somos “meninos” e “meninas” de luz para auxilio dos necessitados
E nós somos necessitados de vocês
Precisamos das vossas permissões para atuarmos
E não importa o quanto ilustres e famosos fomos
Precisamos de vocês
Vocês são realmente a semente, a semente que germinou, as que sobraram. Não que os outros não sejam importantes e não pratiquem o bem
Mas vocês são “alunas” da casa
Esqueça o lado famoso encare apenas o lado do irmão, necessitado de auxilio para o seu trabalho.
Sejam discretas e se tiverem medo sigam somente os vossos corações e Resguarde-se se acharem oportuno
Mas lembre-se!
Somos iguais espíritos em evolução.
Obrigado e espero tê-la feito entender.
Fama minha amiga, só para os encarnados.

...

Minha menina, minha menininha!
Quero apenas dizer que nós artistas enquanto encarnados vivemos muito mais para o glamour para os aplausos do que para a fraternidade em si.
E quando fazíamos algo era mais para chamar atenção sobre nós
Isso sempre orientado por aqueles que eram responsáveis pela nossa imagem do que por nosso coração.
Era nosso nome e nossa imagem que aparecia e não tínhamos a mínima ideia do que se tratava
Precisávamos ir e sorrir apenas.
Agora sabemos o ato
Poderíamos ter feito com toda essa fama
Com toda essa notoriedade e com o dinheiro que isso também trouxe.
Por isso vamos ao encontro da amiga como você que nos da essa oportunidade de fazermos um pouquinho do muito que podíamos ter feito.
Não se preocupem hoje somos apenas irmãos e irmãos que encontram um cantinho
Que nos aceitaram com carinho e respeito para nos auxiliar.
Agradecemos esse respeito e por isso entendemos a preocupação
Mas por favor não deixem que isso atrapalhe o trabalho.
Somos um grupo de artistas que buscam a melhora e recebemos esta oportunidade.
Vocês são responsáveis por esta ligação
Merecedoras sim desta aproximação.
São guerreiras e sempre se colocam na frente das batalhas
Estão sempre querendo ver os outros felizes mesmo com o coração destruídos.
Vocês tem sempre uma palavra de ânimo de esperança e na maioria das vezes sorriem enquanto o coração chora.
Confiança minhas meninas é só do que precisamos.
Obrigado por aceitarem nos ajudar.
Trabalhamos com amor e caridade que logo, logo, tudo estará mais simples. Não pensem em nós famosos como algo além de suas expectativas
Pois muito de nós temos débitos bem maiores
Acreditem e nos de a oportunidade de minimiza-las
Graças a Deus!

...

Graças a Deus!
Nada é perdido, tudo é uma oportunidade.
Tudo é aprendizado, tudo nos serve de lição.
Os nossos defeitos, os nossos erros, os nossos tropeços.
Tudo nos serve de lição de aprendizado.
Às vezes achamos que alguma coisa que vivemos
Que não foi como queríamos.
Ou que não saiu como imaginávamos
Foi perdido
Não!
Aprendi aqui onde agora estou
Que tudo é aprendizado
Que tudo é lição
Que tudo é oportunidade
Quisera outrora eu ter tido mais visão
De quanto eu poderia ter aproveitado com tantas pessoas
Aprendido até com os meus próprios erros e tropeços
Mas, aqui estou.
Vivo
Então quer dizer que também é oportunidade
Que muito ainda irei aprender
Que muito irei compartilhar
Eu peço sempre a Nossa Senhora, nossa Mãe Santíssima.
Que eu ainda possa cantar muito
Mas agora é louvando a vida que tenho
Gostaria... Sim de deixar a minha música
Mas! Não neste momento consigo
Não é por nenhum problema meu
Mas por que também estou aprendendo
Já estive outras vezes no plano em outros grupos
E cada um nos recebe de uma maneira, numa aptidão.
Não é mesmo?
E aqui estou me familiarizando ainda
Mas já agradeço a grande oportunidade
Obrigado queridos amigos
O brigado a Jesus
Obrigado Mãe Santíssima
Por permitir
Que eu venha desfrutar também deste aprendizado
Desta grande oportunidade
Que Jesus esteja conosco
E que a Mãe Santíssima nos ampare sempre
Fica um abraço.

Graças a Deus

Médium: Gisleine São Pedro
Espírito: Um Tenor Italiano.
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 27 de Abril de 2016, 14:57
Mensagens recebida no Grupo Espírita Porto Seguro,
Trabalhos mediúnicos de Cura,
10 /04/2016 - Diadema – São Paulo
 
...
Chegamos numa casa igual a esta, encontramos pessoas, irmãos dedicados, com amor e com a ternura em ajudar, em amparar.
O próprio Jesus quando esteve entre nós, e o está até hoje, nos disse que não veio para ser auxiliado e sim para auxiliar, ou seja, veio para servir.
Nos deixou o legado de amor, o legado de companhia, o legado de irmão, que devemos passar uns aos outros.
Solidariedade, meus queridos irmãos!
O amor nos une em servir ao próximo.
Quando servimos ao próximo, com amor, podemos dizer que todos nós estamos realizados nessa “Seara Bendita” do Cristo, Salvador.
Quando fazemos alguma coisa e colocamos acima de tudo, da nossa vontade, o amor, esse amor maravilhoso que nos uniu e que nos uni até hoje, junto ao Mestre Jesus.
Somos seus discípulos, sim!
E começamos ser em números maiores, cada vez mais.
Porque esse amor não divide, não, meus queridos.
Esse amor agrega cada vez mais.
Tanto é, esse exemplo aqui hoje, né?
Exemplo para ser dado a muitos.
E agregamos, começamos pequeninos e hoje somos essa grande casa de solidariedade, esse “Pronto Socorro”, não é assim?
Aonde amigos de todas as localizações....
Eu não gostaria de usar essa palavra, mas vou usar: de todas as religiões, não é assim? Porque sabemos que a denominação Deus, são de vários nomes, mas é único. Onipotente, não é? É o ser único. Por que também se houvesse mais, não seria um Deus, não é?
Deus é único.
Então, esses irmãos todos aqui chegam na hora, se unindo.
Cada um tem uma formação religiosa, não importa, não. Importa é que aqui chegamos, aqui temos a humildade, deixamos o orgulho de lado e nos ajudamos uns aos outros.
Olhe que coisa linda! Quer coisa mais linda que isso?
Eu quando adentrei a esta equipe, quando cheguei a essa casa, eu fui ajudado como todos vocês, sim. E ajudado que sou até hoje. Por que não? Quando eu ajudo eu também sou ajudado.
Eu me realizo como espírito e, por que não, como pessoas iguais a vocês. Por que quando ajudamos, nos sentimos bem, nos sentimos grande, nos sentimos favorecidos.
E essa “casa” nos traz, esse consolo, por que não, essa misericórdia divina.
O que eu quero dizer, meus queridos, que agradeço a cada um de vocês. Agradecemos nós todos, a cada um de vocês.
Sabemos que o trabalho pertence a Jesus, mas somos ferramentas. E ferramentas que somos, estamos sempre bem amparadas e afiadas para o trabalho.
Continuemos assim!
E que chegue cada vez mais para agregar. Agregar não faz mal a ninguém não. Que venham!
Que venham, que aumente cada vez mais! Se o local se tornar pequeno nós arranjaremos um local maior. Não tem problema, não.
Vocês conhecem aquela... ditadozinho, que coração de mãe sempre cabe mais um? Exatamente essa casa, é um grande coração de mãe. E a Mãe Santíssima está presente conosco também, né? Os seus lanceiros, de Maria, os seus obreiros, os seus trabalhadores, estão aqui nesse dia especial, nos dando todo aparato, necessário para continuarmos a nossa jornada de amparo à dor, ao sofrimento.
Que sabemos que também é um grande aprendizado, não é?
Que ninguém chega sem a dor. Faz parte do nosso ser e nosso viver.
Mas enfim, meus irmãos, rogamos a Jesus, esse Mestre amado, que possa nos iluminar sempre.
Que sempre esteja conosco.
Que sempre faça essa união de Paz e de Amor, presente nessa casa, presente em vossos corações.
Fiquem em Paz, e Paz leve a seus familiares.

Graças a Deus!
Médium; Edison Refundini
Um Espírito trabalhador e amigo
 
 
...
Graças a Deus!
Eu não vou aqui, me rotular. Quando estava na terra, se não o fiz.
Sempre fui despojado. Nasci de família rica.
Mas fiz meu nome com meu trabalho, com a minha arte e com o dom que Deus me deu.
Não escolhi aqui, a minha opção sexual, ela veio comigo.
Fui estilista? Famoso. Fui eu mesmo? Ah! mas nem por um minuto me preocupei com o que iam achar de mim. Me preocupava é se estava bem comigo e se estava fazendo o certo. Não sei se estava certo.
Fui político? No fim da vida, nem muito eu tinha, como achavam. Mas vivi o suficiente e bastante.
Do que me arrependo? De não ter aproveitado mais.
Por que não o fiz? Quem sabe, volto e faço novamente.
O que posso dizer hoje? Que espírito é livre e agora somos mais livres, porém, pra nos permitir temos que respeitar as leis. E onde estou, respeito Jesus Cristo e a tua permissão.
E se hoje aqui estou, amanhã não saberei se poderei estar, mas já estou grato de poder falar um pouquinho com vocês.
Não preciso me identificar porque sou apenas um espírito com uma alegria que eu tive de viver. Falei o que quis e fiz o que eu quis e agora estou é a aprender, porque nem tudo podemos fazer.
Muito obrigado a todas.
Que Jesus abençoe.
 
Médium: Gislaine São Pedro
Um espírito que nos visita e que foi estilista.
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 28 de Abril de 2016, 00:55
Eu cheguei
Como me esperavam, eu cheguei
Foi um encontro marcado por promessas
Se por vingança, eu não sei
Se por orgulho, eu também não sei
Se era alimentado por uma vaidade ou um parecer pessoas, não sei explicar
O que sei, é que no tempo marcado eu cheguei
Combinaram que ali eu fosse e assim eu fui
Nunca fui de ter contatos direto com os vivos
Nunca fui dado a estes compromissos
Eu dava ordens e tinha em quem confiar
E assim, com minhas ordens e minhas recomendações
Era o mesmo que eu tivesse ido
Mas neste dia
Por alguma questão eu fui
Não me preparei
Não era dado a pompas
E nem me fiz anunciar
Pois sabia que a vaidade chegar primeiro
E carrega em os anúncios para que o outro lado se prepare
Pois a vaidade faz barulho, faz brilho, é presunçosa.
Como não era dado a esta ação, não me anunciei
...
Falarei um pouco de mim, para que compreendam onde quero chegar
Já vivi no corpo
Era dado ao silêncio
Desde pequeno falava pouco
Era uma característica minha
Não media as pessoas
Não media os amigos
Muito menos os oponentes
Os meus mesmo sempre me estranhavam
E como um estranho cresci
Carregava comigo um estilo de apreciação, que eu percebia
A grande maioria não tinha
Era além dos olhos para ver
Além do ouvir
Além do sentir
Minha língua sentia um gosto estranho
Pegava a humidade do ar e meu senso de avaliação agia rápido
Como eu mesmo não me deletava aos outros
Os surpreendia em minhas antecipações
O meu cheirar era aguçado, distinguia coisas que os outros não imaginava
E sem me mostrar, sutilmente me antecipava
Eu pesava muito rápido, extremamente rápido
Se eu era um modelo para o futuro, isso eu não sei dizer.
Até agora percebe o que já estou dizendo e tu não me acompanhas no escrever
Mas percebo que já sentes como eu sou
Pois percebes numa frágil capitação
Mas a sua mente já está comigo
Ou melhor, você já me percebe como eu sou
Desenvolveu em mim fazer, ou aplicar nos outros a minha vontade
E assim sem dar ordens
Tinha em minhas mãos o que queria
Doado por eles mesmos
Não!
Não lhes aplicava um conto da carochinha ou um causo pedante.
Não era deste nível
Poderia atrair e manipular quem eu quisesse
Mas vos confesso
Não me ocupava com as idiotices
E meu nível não explorava os prazeres da carne
Não que não o pudesse fazer
Mas...sabe!
Uma pessoa assim usada
Depois de abusada e explorada, fica lerda e estranha.
Fica como dopada
Aprendi cedo que isto não me traria vantagens
Pois como fazeis hoje em suas representações cinematográficas.
Tornar-se iam eternos zumbis
Eu fazia e faço de uma maneira que o que eu queria
Lhes surgissem a mente como uma ideia própria
E assim se vangloriavam
E sem perceberem, acontecia o que eu queria
Vocês que leem me percebem somente no flagrante da palavra escrita.
Você que escreve percebeu que eu fazia quatro, cinco ações antecipadas
E com um número de pessoas que nem calculas,
Para que o benefício que eu almejava assim me chegasse
...
Este era o meu poder
Mas logo descobri que carregar muitas mentes
Muitas almas ligadas a minha era até genioso, muito sacrificante
E assim, fui modificando as minhas ações
Não tinha pretensões de riquezas
E muito menos de poder
Não queria terras
E poderia ter países...Não o quis
Pois que!
Como antecipava um conjunto de várias ações nas mentes dos homens que me concentrava
Também percebi as lacunas que existiam. Que surgiam
Brechas e ou fissuras que surgiam com forças de inteligências
E algumas vezes meu arquitetônico agir, ruía
Recuava assombrado
Possuía meus dezesseis anos e me paralisei estupefato
Investiguei em pouco tempo uma raio de 200 mil pessoas
Me projetava em cálculos que projetei, em feitos
Ia e vinha nestas ações
Me recolhi por horas e horas
Revendo todo o processo
E surgia outras ações
Que arruinavam meus planos
E eu ruía
Confesso-vos
Que me maravilhava com meus prejuízos
Pois não era vaidoso e muito menos presunçoso
Sim!
Já descobriste o objetivo do início do texto,
Que vos dito
É isto! Mas não fale, não escreva... Voltemos...
E assim.
Comecei vasculhar as mentes e as possibilidades
Existia alguém como eu?
Seria possível?
Um outro como eu?
Onde estaria?
E aos dezesseis anos apliquei-me a honestidade de meus objetivos mentais
E abri mãos de algumas tarefas e me apliquei as falhas
Me apliquei as lacunas
Horas e horas
Dias e dias
Mês es se transcorreram
E eu descobria a porta
Mas não via a força
A origem de onde vinham estas intromissões.
E numa tarde
Parei e abri mãos de procurar por onde procurava
Apreciei com toda a minha força e disse-me
Se há falhas
Se há outras forças como ou superior a minha
E mesmo que eu não encontre
Devo ser humilde e crer em minha conclusão por hora e avançar
Conclui que existem, mas no momento não as aprecio, não as vejo, não as contato.
E assim me ocorreu uma ação a fazer
Pensei e agi
Se tinha este diferencial
Vou agir no meio de todos como todos
“Você já compreendeu meus pensamentos”
E assim para surpresa de meus familiares
O estranho no ninho ressurge
Passo a ter uma vida social
Passo a me envolver simploriamente
Simulo alguns interesses que são pertinentes aos rapazes e jovens da época
Vou aos estudos
Me sentia um fingido, um hipócrita
Mas era movido por uma questão maior, descobrir as lacunas, as falhas como chamei
As inteligentes ações que interferiam nas minhas práticas mentais
Isso era-me muito últimas tive que abrir mão
E fui me desconcentrando do meu reino mental
E entrando no mundo dos comuns
E tive que apreciar e avaliar meus gostos, prazeres, desejos, sonhos e fé.
Sim! Fé
E foi na fé
Neste campo
Que me esbarrei
Conseguiam coisas, favores, curas, ornamentos
Eu percebia isto claramente
Me estupefiquei
Onde ir?
Como descobrir?
Eu, eu passei a percorrer e a peregrinar os caminhos da fé
E aos olhos da família, descobrira a vocação religiosa
E a mim, um árduo caminho
Para se ter uma ideia
Não há ideia que descreva como eu agia
Não há como desenhar a minha ação mental
Tu me aprecias
Mas aos outros
A nuance superficial será melhor
Saiba!
Outros lendo me apreciarão
E assim, antes dos dezessete anos, ingressei-me num internato
E ao Islã me dediquei
O jovem tornou-se em menos de dois anos
Um mestre do Islã
Do Islã e para o islã
Sim!
Com todos os rituais e prerrogativas
Não me apliquei mais a sequencialidades do domínio, como posso dizer, das mentes.
Passei a penetrar mais nas palavras dos textos escritos
Queria penetrar na mente de quem as escreveu
E passei a ser temido por todos
Não! Ninguém sabia deste meu dom
Não me deletava
Agia nos argumentos simples
Como vinham com os textos e citações
E eu penetrava-lhes a mente e vasculhava o que entendiam
Eu pousava as mãos no Alcorão
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 28 de Abril de 2016, 00:58
( cont...)

E antes que expusessem, fazia eu uma espécie de prece
E colocava no ar a alocução destinada a pretensa provocação
E neste mundo individual todo apaixonado pela fé
Antes que uma espada me partisse ao meio
Recuei e pus-me a adoecer
Afastei-me, voltei ao lar e empreendi nova busca
Carecia urgente de outra cultura
E aos vinte anos
Através de algumas mentalizações
Estava eu com passagens e dinheiro
Rompia-me para a Índia
E lá, ante de a Índia chegar, já me esperavam
E na Índia aportei-me
Abri mão rápido do parecer religioso islâmico
Era preciso
E em menos de dez dias
Tinha em mente toda a estrutura daquele povo em minha mente, em meu conhecimento
Foi livre a capacitação
Pois eles tem a mente aberta dada a meditação
E eu num faro ávido de penetrar
Ia de homem a homem, de mulher a mulher
De padrão a padrão
E com poucas averiguações já estava familiarizado
E nos estudos
Sutilmente regredindo a uma carga do passado
Arrastava e era arrastado por uma cultura secular
E isto me consumia
As tradições não se sustentavam
E eu sentia-me esgotado
Um multidão de mentes
Passaram a se oferecer
Um oferecimento que eu dispensava
Queriam santificar-me
Não é que me via superior
Mas como eram abertos e dados a influenciação
E me desculpem
Castrados para as tradições, repousavam em mim
E assim
As minhas preocupações, as falhas que havia deliberado, não as encontrei
Rompi-me e fui a Europa
E aos 23 anos lá cheguei
Um mar negro a possuía, um clima apavorante, um poder controlador
Uma ambição desmedida, tirania era a expressão mais clara
Um mundo todo material e eu ressentia-me do tamanho peso que surgiu
Mas, algo me dizia que era ali
E... Em terras da Espanha me dirigi
Tive dificuldades mentais... Uma época negra
O ar possuía um misto de perseguição, calúnia e crimes
Os homens ignorantes temiam a religião por várias questões
Pelas autoridades, pela fé que lhe incutiam e pelo pavor da morte
Além das questões já mencionadas...
Mas do alojamento que me instalei
Comecei os meus contatos e como dizem, conecções
Observei que era o mundo das mulheres, que adquiriria mais informações.
E numa ação rápida e prática, já possuía em pouco tempo boas informações sobre este local
Existia um império mental que a todos controlava
Mas também uma ação oculta que despertara em mim as minhas buscas da adolescência.
Havia constantes intervenções em minha mente
E eu passei por algo que nunca passara
Frequentes crises me ocorria, como que numa espécie de loucura
Não que eu demonstrasse um comportamento de louco para as pessoas
Isso não.
Era um processo nos escaninhos da mente
Era constantemente atacado por forças que não supunha
Seriam outros como a mim?
Seriam pensadores, metalistas?
Me esforçava ao máximo para me proteger
Quase adoeci-me
Mas me recompus
...
Quando cheguei a Europa, havia trazido comigo especiarias da Índia e também uma certa quantidade de tecidos.
Pois já havia me preparado antes da partida
E me ocorreu ir para a Europa devido ao contato que obtive com mercadores exploradores, mas isso através de minhas sondagens
E assim na Europa, especificamente Espanha, alojei-me como comerciante
Mas era muito febril o estado mental psicológico deste novo local
Sentia forças estranhas a me invadir
Me estabeleci em um ponto com meu comércio
Comecei a vasculhar as pessoas que atendia e em poucos messes já tinha fornecedores a me abastecerem sem que com isso tivesse que sair da Europa.
Novamente uma questão me assaltava a mente
A fé, a religiosidade e o poder
Tamanho poder material, como o poder que explorava a fé
Era uma esfera escura, sombria, corrupta, assassina
Em muitas ocasiões previra a minha morte, sendo assassinado, dias antes e com meus recursos tudo desmontava
E ileso saia
Pudera abandonar a região, mas era-me um desafio.
Tinha que descobrir aquilo que eu supunha
As brechas, as falhas, os erros que às minhas questões mentais ocorria
Como prosperava muito rápido
Passei a ser alvo de sérias observações
E prevendo algo pior, me preparava
O poder vigente era astuto, ágil, perspicaz... Criminoso
Possuía garras resistentes, era um misto de um tudo
A população era numerosa e o agito, este agito mental, este caos no poder a dominava
Certo dia, de onde já esperava, chegou em meu comércio, um homem sozinho, roupas simples e uma cruz caída no peito
Veio com o andar seguro e percebi que destemido... O acompanhava disfarçados uma dezena ou mais de espiões, no meio dos transeuntes, detive-me à espreita.
E este homem que de simples só tinha a aparência, entrou no salão e começou a tocar as mercadorias.
E eu lia em sua mente, que em tudo que ele tocava, fazia uma leitura e sabia distinguir de onde vieram as minhas mercadorias.
E eu aos 23 anos, fechei o cenho, para parecer-me mais velho.
E sem virar o meu rosto na direção dele, observava-o.... E já contava umas três pessoas que lhe davam cobertura.
E fingia-me arrumar as coisas
Quando ele me chamou.
Fui a ele rápido e cordial com aqueles que amam o dinheiro
E lancei-me dentro de sua mente e recuei-me
E ele, sem ser ele, nem piscou e disse-me: Muitas vezes não vemos as coisas porque não somos ensinados a ver
E meu poder mental que era unicamente dedicado a mente orgânica, a mente material, se traiu
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 28 de Abril de 2016, 00:58
( cont...)

E controlei-me o máximo, pois já me habituara as surpresas.
Mas a esta, confesso que me arrepiou
Pois dentro dele havia outro ele
Como vos explicar?
Não a vós... Ao leitor
Vi nele dois dele
E me prostrei a reverência e me ofereci no que podia servi-lo
Aquele homem me surpreendera, nunca havia visto algo assim.
Dois seres dentro de um mesmo ser
E ele me olhando fixamente, perguntou-me
Como tão jovem e tão rico?
E eu conhecedor da fé reinante
Contei-lhe algo que lhe envolvesse e se condoesse de mim
Sim! eu sou novo, e esta é uma mísera parte que pedi ao meu pai
Uma mínima parte de herança que devido ao seu novo consórcio
Que a outra mulher tocou-me a minha parte e a de meus irmãos.
Coube a mim, por tristeza emocional, sair de minha Terra natal, abandonar os estudos e buscar outro mundo.
E aqui estou a tocar o meu viver, meu novo viver e estou a sua disposição, pois careço de saber e poder me adaptar
E ele me olhou, e me mediu em sua conduta especulativa e disse-me; Um filho pródigo forçado, que Deus nos enviou.
Entendi perfeitamente suas palavras e a que se referia, pois minha tentativa de equilíbrio, tentava ele se conciliar com seus dois eles
E disse-me para ir visita-lo em seu colégio
E assim vi uma abertura que não podia deixar escapar
E em pouco meses estava ali instalado como um novo membro
Doara tudo o que possuía a ele e o presenteara com uma anel que possuía uma pedra rara, dizia-lhe ser lembrança de minha mãe
E ele condescendeu
E eu, penetrando aquele recinto gigantesco
Adentrei a uma nova fé e de acesso aos seus livros e mentes.
Conheci um ser superior a tudo que já havia sondado, com duas faces escancaradas.
Uma face representava a sua moral e sua elevação intelectual
A outra face era como o visitante, que possuía dois dele mesmo
A outra face era o que faziam e o que queriam fazer deste ser
Para imporem o seu poder, o poder religioso
Um mundo de trevas
Um mundo de medo
Um mundo de terror
Isso para mim foi fácil perceber
E uma vez em seus colégios, todos os escaninhos mentais me foi possível exercer
E pacientemente num prazo de três anos, para não chamar a atenção e ser eliminado como numa das ocasiões que me escapei no Islã
Tornei-me um superior destes correligionários
E assim exerci o poder pela influenciação mental sem querer estar no ápice do poder.
Mas havia ainda a minha questão
Minhas buscas teriam que ser respondidas
E foi nos obscuros corredores deste colégio que deu-se a minha iniciação
E já homem de meus quase trinta anos
Totalmente escondido entre livros e mentes, pois possuíam uma vasta e antiga raiz cultural
Percebi algo que minha mente não mostrara
Adentrei o mundo dos mortos
E a eles me afeiçoei
Já aos trinta anos havia cruzado metade do mundo e agora com estas chaves, transcendia o inimaginável
E a ambição se instalou em mim
Um nova ambição
Pois um véu se erguera
Um mundo se descortinara-se
E no seio do clero espanhol, estabeleci um novo rumo para a minha mente
Percorria eu sedento e obcecado para esta questão existente
E assim sem me prolongar
Avancei no meu poder mental nas possibilidades do meu alcance
Como não me envolvia com as pessoas, elas não me interessavam e muito menos as suas sortes.
Eu era sútil, rápido e livre
Criei o meu mundo
Criei o meu programa e ale me dedicava
Cresci e tornei-me gigante
E sem aparecer ou sequer ser conhecido, influenciava o mundo
Tornei-me doutor para agradar os outros
Discutia as leis dos concílios e mandava representantes meus e por eles controlava e prevendo o amanhã e o poder
Decidia hoje questões que fazia passar aos olhos deles sem perceberem as consequências...
Vinha a mim, espíritos de várias ordens e com vários assuntos e eu agia
Se me aconselhavam algo, criava lacunas
Se me preveniam de algo, criava uma outra questão, talvez maior e ou pior.
Voltei aos líderes do Islã e desmascarava lhes suas ações...Comandava dois impérios... Exercia força mental
A Índia deixei a Índia, mas trouxe as forças materiais
Trouxe as crenças para a descrença e o conformismo dos crentes para ambas as religiões.
E assim seguia livre e em pleno poder
Tudo isto ao meu ver
Oh!
Vós que imaginais um limite para a mente humana, não imagineis que fui eu que estabeleci este pensar para castrar as vossas mentes.
Pois aquele que imagina um limite, é escravo cerro daquele que imagina outro
Quão poderoso eu fui e ainda sou, para o s limites das vossa castração mental
Eu estendi as sombras
A toda a época das trevas
Sim eu.
Havia um séquito de mentes brilhantes que agiam livres ao sabor de meus interesses
Sim!
Morria e morria... E voltava... consciente e mais ambicioso, pois meus subalternos me amavam, me veneravam
Pois sabia dosar a cota de ensinamentos
E ambicionava por me venerarem, ansiava ser como o Mestre
Sim!
Sou eu
Eu que te escrevo
Não fale meu nome
Nem fale mais de mim
Por hora é isto
É preciso abalar as estruturas das crenças
Somente quem fez e faz é que sabe falar
Poderei vos trazer e a quem lê, outros ensinamentos sobre a mente.
Poderei! mas não sei se seria permitido
Pois a permissão vem com o entendimento daquele a quem se dirige, de conformidade com o entendimento e a busca dele
Amigo!
Me ouviste em três etapas
Fiz um resumo de minhas ações
Sou quase o teto da ardilosidade mental
Escolhi a outra face do poder do clero
E vos falo, sou o autor da divisões e das religiões Cristãs e islâmicas.
Como?
Não sou de dar gargalhadas
Não sou sarcástico
Sou um espírito
Vindo das mãos do Criador
Sim já o sabia
Mas deixo no ar, para aqueles que querem concluir
Eu fui e colocava os nomes no poder existente
Claro!
Compreendais
Não se assuste
Sou um espírito inferior
Mas não subestimais a inferioridade
Pois nosso mundo faz parte dela
Se voltarei?
Digamos!
Prossigais
Prossigam
Não esperem
Conheçam e avancem
Que a paz da verdadeira face do Cristo
Esteja com todos vocês
Graças a Deus

Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 28 de Abril de 2016, 15:42
Graças a Deus!
Qualquer tempo, qualquer hora é tempo de agradecer, tempo de vibrar a energia que a vida nos trás.
Não deixemos as dificuldades, as tristezas, os sofrimentos, serem mais presentes do que nossa alegria e a força de viver.
Aqui e agora, o hoje, é o  lugar, o tempo exato de aproveitar o aprendizado e a oportuna experiência.
Tudo nos é possível quando carregamos latente em nós a fé no Cristo e a esperança do futuro melhor.
Nossos familiares são sim bênçãos, pois nos são dados como prova de tolerância, bondade e progresso.
Dizer que são complicados, d difícil gênios não nos tornam melhores aos nossos olhos.
Que, ao contrário, só aumenta nossa repulsa, coisa que não devemos sentir.
Sim queridos irmãos encarnados, temos em primeira estância o cuidado  e a tolerância com a família.
Lembrem se da frase; “lar doce lar”
Que seja!
Façamos nós o derrame do mel da tolerância
Espalhemos em nós também esta doçura
E assim tudo se torna mais fácil, mais suportável de vivenciar.
Sabemos das diversidades dos espíritos e de seus ideais e pensamentos exclusivos, e demos graças por cada um  ser como é.
Diferentes filhos de um só Pai
Então reflitamos.
E logo notamos que pode ser mais leve nosso fardo familiar, do que julgamos nos momentos de conflitos.
Lembremos-nos das alegrias e das batalhas que uma família vence, mesmo que deixe resíduos de ferimentos.
Toda ferida pode cicatrizar-se, assim usamos o remédio eficaz e de forma correta.
Não sejamos relapsos aos nossos ferimentos, estanquemos a tempo  sangramento e logo fecha-se e renova-se
Façamos o que nos compete, o que podemos.
Higienizando nossa mente e expurgando os maus pensamentos.
Assim logo ficamos sadios e a vibrar novas vivências alegremente.
Sadios
Fiquem com a benção do Cristo e a sua luz iluminando a todos.
Abraços.
Um amigo espiritual que muito estima a todos

Médium: Gisleine São Pedro
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 29 de Abril de 2016, 14:55
Tenhamos a fé
Tenhamos a alegria
Tenhamos a certeza do que esperamos
Tenhamos o brilho nos olhos
Reflexos da pureza da alma
Tenhamos o prazer da paz
Tenhamos a força da união
Tenhamos amor
Tenhamos felicidades
Amigo! O trabalho é laborioso
O trabalho é constante
O trabalho é se examinar
O trabalho é refletir
O trabalho é adquirir
A vida apresenta-se plena e capaz
Existir é um dom de Deus
Ter consciência da existência é um despertar
Compreender os objetivos do viver é ser prudente
Esforçar para sermos melhor hoje do que éramos ontem
Esforçar para compreender o que estudas
Esforçar para penetrar ao que se aplica
Esforçar para manter a serenidade
Esforçar para manter-se esforçando
Cuidar-se para não se esgotar
Cuidar-se para não ser o próprio obstáculo
Muitas vezes nossa ansiedade nos coloca a perder
Muitas vezes nossa pretensão muda os rumos iniciais
Muitas vezes o desamor se instala em nossas atitudes
Muitas vezes temos que ter força para recomeçar
Compreendei-vos falíveis
Compreendei-vos incompletos
Compreendei-vos ignorantes
Compreendei-vos necessitados de compreensão
Sedes humildes no falar
Sedes pacientes no ouvir
Sedes corajoso no viver
Apeguemo-nos a Deus
Apeguemo-nos a pacificação
Apeguemo-nos a amizade
Mas não nos confundamos e nos misturemos nas próprias confissões
Sedes dados as orações
Tendes a frequência Deus em vosso próprio viver
Tendes o proceder bem em vosso caminhar
Tendes a medida correta em vosso falar
Tendes fé
Tendes prazer
Tendes paz
Tendes amor ao próximo
Tendes luz
Orai com alegria
A vida é um constante construir-se
A vida é um constante fazer
A vida é uma conquista
Viver
Viver
Viver, onde estiveres
Saibas apreciar a vida
Saibas aprender a saber
Que Deus nos abençoe
Que Deus nos ampare
Que a paz se estabeleça
Que assim seja e será
Graças ao pai

Espírito: Um amigo da paz

Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 29 de Abril de 2016, 20:01
Venha comigo
Penetre aqui onde estou
Mergulhe nesta escuridão
Venha comigo
Você vem e eu estou te atraindo
Daí onde estais abri os olhos para escrever e na mente e pela mente que chegas a mim
Se desce ou se sobe
Se segue reto ou retorna
Não vem ao caso lhe explicar
Não temas
Venha comigo
Como num mergulho
Como num mundo fictício
Como nas descrenças da própria imaginação
Aqui já estamos
Pegue na minha mão
Ande
Caminhe
Preste atenção em mim
Neste fio mental que te conduz
O bem desejo, de desejar
Ser útil e conhecer
Te trago aqui para veres
O que preciso se faz fazer
Adentre este mundo
Se um vale
Se umlocal
Se real ou imaginário
Que importa?
Venha!
Veja!
Ande!
Avance e observe
Um calafrio vos percorre
Um ar pesado
Um respirar ofegante
Uma paisagem talvez
Curiosa ou até aterradora
Mas venha...
Prossiga...
Venha!
Estou contigo...
Concentre-se Escreva
Detalhes como podes
Adiante-se e veja
Esta ali
Naquele local
Repousa inerte
Inerte ao vosso perceber
Como corpos que meditam
Concentrados ao extremo
Observe
Confie
Não nos veem
E não nos percebem
Te protejo com minha vibração
Te envolvo em minha mente
Trago-te para que veja
E para que escreva
São grupos que usam a mente
Usam a fixação mental
São capazes de coisas que o mundo não imagina
Conduzem através destas ações
Encarnados e desencarnados
Desencadeiam ações de variadas propósitos
Atraem para si os que meditam
Atraem para si os encantos da mente
Os que buscam coisas fáceis
Os que sobrepõem-se sobre a lei comum
E formam redes mentais
Transferem um certo gozo
Uma aparência de conquista
Um aspecto de paz
E assim envolve-os nas certezas do nada
Na preponderância do vazio mental
Este grupo que te trouxe a ver
Possui um poder admirável
Sim!  Admirável
Pois toda inteligência, toda ação inteligente deve ser admirada
Pois revela o estágio humano
Equivocada?
Sim
Mas não devemos negar
São ações da mente
São arroubos para um independência de Deus
São consequência de perseverantes sistemas alívios
O orgulho também produz frutos
E o fruto produzido representa uma etapa de qualquer indústria que se empenhe
Por isto
A estupenda alegria
Começa nos pequenos exercícios e termina
Ou melhor, se concluem.
Nestes agrupamentos de almas com propósitos afins
...
Para que Deus?
Para que se submeter ao amor paternal?
Para que se submeter, se podem submeter outros a si
E assim que me propus a lhe mostrar
E assim que lhe atrai
A esta linha de vibração...
Não existe somente este grupo
Pois há tantos outros
E são de grandes números tais agrupamentos
Observem as reuniões que se submetem aos artifícios
E que são de variadas espécies, aspectos e condutas
Possuem o ar de uma humilde superioridade
Pense
Analise
Observe
Retorne... te levo, pois o trouxe
Estude
Trabalhe
Veja!
Não lhe trouxe para que sejas o exclusivo a ver
Para que penses a ser o bandeirante da descoberta
Ou analises da mente
Não é assim
Escreve
Aquele que lê
Vislumbrará também pelos recursos que possui
A mente força nas palavras escritas
E haverá mais observações a serem realizadas
Portanto!
Orem a Deus
Entreguem-se ao Criador
Ame o próximo
Amém!
E assim tu voltas e eu sigo
Que assim seja
Tenha a paz da consciência
Ore.
Para que tenhas em ti a simpatia dos bons espíritos
E para que sejas bom também
Se esforce
Livre-se de vossos vícios
Livre-se de vossas vaidades
Sem esquecer do egoísmo e do orgulho
Ore
Não se esqueça de Deus
Não se venha a perder-se
Muita paz
Bom trabalho
Graças a Deus

Um espírito amigo, Angeluz
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 29 de Abril de 2016, 20:12
Atendendo a solicitação do colega de Fórum
Transcrevo aqui mais uma colaboração

 
Meu amigo Moisés,

      Tantas mensagens de espíritos, muitas inspiradoras, outras instrutivas, todas objetivando uma final libertação do mal, de nossos defeitos e imperfeições morais.

      Mas em qual dessas mensagens encontraremos o "como fazer" para nos libertarmos do mal e de nossas imperfeições morais?

      Em qual delas está a causa de sermos maus e carregados de imperfeições?

      Pois, se não conhecermos quais são essas causas, como é que vamos conseguir re-conhecê-las para poder evitá-las?!


Olá queridos!
Responderei segundo meu adiantamento moral e com palavras simples,
O nosso O Pai Celeste bondoso, justo e sábio.
Colocou em nossas vidas o esquecimento de vidas anteriores,
Por que?
Respondo, para não haver complicações no desenrolar desta nova existência,
Pois por vezes sentiríamos vergonha de nossos atos contrários a caridade,
E isso poderia interferir em nosso livre arbítrio
E de modo trágico,
Porém Ele nos concede durante o sono, nossa plena memória de outras vidas
(conforme necessitas)
E quando acordamos contamos com uma ferramenta muito hábil que se chama intuição
Bons espíritos são colocados 24hrs para nos trazer estas intuição
Que se seguidas à risca nos conduzirá a caminhos certos
E de concordância a que nos prestamos a seguir antes de encarnar
Esta é a atenção a que deves se ater
A suas boas intuições
Pois não devemos ser de modo inocente
A do fato nos manipular na inocência de não sabermos o que é o certo e o erado
Pois todos assim bem o sabemos
Vou além e vos digo
Não se preocupem queridos com tantas falhas ainda impregnadas no caminho que trilhas
Pois sem os erros não aprendemos nada
E de certo ainda não chegaste a hora de quitar todas as dividas atribuídas a vós
Tenham absoluta certeza de que no final tudo caminhará para o caminho angelical
A que o “Pai” prometeu aos seus
Leia o Evangelho Segundo o Espiritismo: “Causa do esquecimento”

Espírito Dr. Mário
Médium : Paulo Varjao .
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 01 de Maio de 2016, 15:54
As vozes se fazem ouvir
Exclamações
Interrogações
Cumprimentos
Saudações
Solicitações
Diálogos
Citações
Gentilezas
Ensinos
Enganos
Decepções
Alegrias
Uma multidão
Vossa percepção ainda é precária
Não vos falo assim para uma desmotivação
Não é assim
Falo-vos assim para que se anime
E veja que poderias mais
Poderão mais
Se aquele que lê supõe que é um diálogo particular a ti
Não se intimide
Tome as instruções, e as colocações, e os casos, e os contos
Como coisa sua também
Pois nada é nosso e tudo nos pertence
Não ditamos e muito menos nos envolvemos
Com aqueles que nos aproximamos
Para alimentar neste, uma vaidade e ou um ar de privilégio
Nem nós temos e queremos privilégios
E muito menos queremos
Que assim pensem você e vocês
Na obra espiritista, está bem claro
O trabalho dirige-se a humanidade
E esta humanidade compreende os vivos e os desencarnados
Compreende também numa relatividade os inferiores e os superiores
Num determinado grau tem-se a responsabilidade de ensinar
Tem-se a responsabilidade de transmitir
Como num determinado grau, tem-se a responsabilidade de aprender
Tem-se a responsabilidade de bem receber a transmissão
E numa totalidade, uma vez envolvidos para o bem comum
Temos a responsabilidade de sermos responsáveis uns para com os outros
Não somos de uma particularidade
De um grupo que se encerra numa casa
Que seja numa sala, num cômodo
Ou que avance para mais de um grupo
Ou para esta ou para aquela agremiação ou instituição,
Ou se quer, como se organizam, numa federação...
Não condenamos a forma como se organizam
Ou como se identificam, ou como se sentem melhor
Compreendemos também o ensino evangélico
Onde cada um responderá pelos seus atos
E isso representa a ação individual
Como representa a ação coletiva
Começai-vos humildemente a penetrar este mundo que vos divisa
Físico, moral e sensível
Que é o mundo incorpóreo
O mundo invisível
O mundo dos mortos, mortos na carne
Que também se estende pelas relações
Para o mundo dos vivos
E vivos também o são em espíritos
Por este início, estudai as obras de caráter de revelação
E também as de caráter de pesquisa
Pois possuem a esquematização de ordem divina
Que abrange o labor dos espíritos superiores
Mas não desprezeis as iniciativas particulares
Todo o universo planetário
Sustentam-se neste vazio que denominamos “éter”
Ou no por menor como se nos apresentam os estudiosos da área
Em forças que se combinam e os impulsionam
Por que razão os arroubos individual não estaria sobre as forças das inteligências superiores?
Tudo germina quando o tempo e o meio propícia os germens
Preocupai-vos com toda a sistemática dos desencarnados
Procurai não em vos embriagar
Em mergulhar exageradamente
E também nem a vos descrer de tudo que vos chegar
Numa postura de arrogância
Acalmai-vos
Ponderai-vos
Sabei vos alimentar
Ao erguer o véu
A ação é como o romper de uma represa
Se o volume da água contido se esvai
O espaço para novo volume se forma
Um pulsar sanguíneo
Um respirar pulmonar
Uma mistura de tinta
Aprendei a preocuparem-se com o tom adequado
Com o caráter da matiz
E assim avançar
Por preocupação fortalecei-vos dos princípios que foram estabelecidos
Nos livros da grande ordem
E assim balizai-vos
O raciocínio que seja particular
E principalmente para o progresso e o bem de todos
Para a ação em colégio, digo, coletiva
Não vos precipitei
Abandonai a demasia
Tudo já existia
Tudo já era
O novo, a revelação chega e adentra o mundo das ideias
Como campo primordial
Como vos foi esclarecido
Neste campo há todo o piso recalcado e de profundas marcas
A psique
A persona
A crença
A fé
O modos
A mente
A alma
O antigo
O hábito
Os reflexos
Os medos
Os crimes
A covardia
O brilho
A inteligência
Enfim!
Sabei e saibamos andar neste campo
Tanto das ideias como no campo mental
Pensai seriamente em saber-vos moderar
E assim os caminhos se abrirão
E a compreensão tomará nitidez agradável a vossa alma
E não vos mãos arrastarei
Flutuareis com as próprias ideias em vosso pensar
Alcançareis o bem entender
Alcançareis o bem enxergar
Alcançareis o bem seguir
E tomareis o combustível preciso
Para empreender com prazer uma viagem
Com velocidade mais avançada
Apta e segura
Para as novas distâncias que vos aguardam
Talvez não mais como a água que estava represada
Que adere em seu fluído
Os detritos que a engrossam
Formando um caldo destruído
Mas como a luz que avança na escuridão
E como sois mais que a luz
Penetrarão os obstáculos
Compreenderão e os atravessarão
Portanto e ainda vos digo
Sabeis começar
Sabeis vos preparar
No princípio...
Já vos alertaram todos os ensinos religiosos
Apreciai o que ´de princípio
A paz.

Espírito: Um instrutor amigo
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 04 de Maio de 2016, 15:48
Sim!
Vos venho e o acompanho
Estamos num processo mental
Onde converso contigo
E nesta comunicação vais escrevendo
Da forma que compreendes
E da possibilidade que captas
Os diálogos
As narrativas
As visões
As interpretações
Os sentimentos
Enfim!
Todo um conjunto que forma a comunicação
Entre mundos
Entre planos
Entre mentes
E assim ampliando por tantas possibilidades
Surge os textos
As chamadas psicografias
E aqueles que leem vão observando estas questões em si mesmos
E concluem que tais fenômenos
Já lhes ocorriam na forma, nos recursos, na ação dos pensamentos
Apenas por uma questão de oportunidade
E também da ausência do medo
E do vencer das crenças
É que não se dedicaram
E se dedicam a tal empreendimento
Essas ocorrências como coloquei
Não são necessariamente coisas para a psicografia
Não que também não o seriam
Mas dedicando a escreverem
Começam a apurar os próprios recursos mentais
As próprias percepções que o são pela mente
Pelos canais que chamais pensamentos
Recomendável se façam votos de seriedade
E que vençam impulsos descontrolados
Para que não fiquem fixativas de um só espírito
Um só ser
Ou também de grupos
A prece e a conecção com o Criador já lhes foram prescritos
Não as abandonais
Mesmo que esteja tudo surgindo, brotando, vos assaltando, tornando-os inquietos
Mesmo assim
Sempre será indispensável a prece
E a humildade a Deus o nosso Criador
Prevenimos-vos dos inconvenientes que geram grandes prejuízos
Se assim vos tornardes orgulhosos, presunçosos e arrogantes
Sede humildes
Veja!
Mesmo que não escrevam o próprio pensamento
O próprio pensar torna-se uma questão de fixação mental
E ligados a esta forma
Projetar-se-á em vós as mesmas sequelas
Não temais o contato com os espíritos
Temais antes de tudo vós mesmos
Toda conquista na seriedade
É de mérito e é louvável
Melhor é saber adentrar o mundo dos espíritos com disciplina
Do que a ele serdes envolvidos por indisciplina
Sedes sinceros, honestos, respeitáveis
Não é somente a psicografia que vos é possível
A mente tem recursos maravilhosos
E portanto não devem ser freados
Pelos fundamentos da proibição
Que condenam e ameaçam
Não há como proibir o pensamento
Tanto o é
Que muitas vezes vos pegais em conexão mental
Realizando coisas que acreditais
Firmemente ser uma proibição divina
E mesmo assim o fazem, o realizam, o desejam
Combatei o medo aliando-vos a disciplina
Aliando-vos a moral
A boa conduta
A seriedade
E também a alegria
Confraternizai-vos o que sabem
Instrui-vos nas vossas experiências
Ouvi uns aos outros
Vivenciais as infinitas formas de observações
Toda experiência alheia é uma lição
Digo-vos que
Até as invenções
Até as imaginações
Até as mentiras
Devem ser bem observadas
Pois, se encerra naquele que assim procede
Uma questão psíquica que nele precisa ser eliminada
Há ai neste proceder uma questão mais profunda
Do que a mentira que se lhe veste
Por esta razão amai-vos, instrui-vos
Sem ressentimentos
Quando passai-vos a dar créditos sinceros a todos
Sem diferenças e ou privilégios
A multiplicação da exposição da verdade
Inibe aquele que apresenta várias formas em sua conduta
E conscientemente ele se observe
E desde que não é ridicularizado
Ou buscará sair por livre vontade
Ou buscará se corrigir
Que vós num consenso de conduta
Ultrapassarão em conjunto unido o atraso que este se encontra
Buscais o estudo e as instruções sérias
E até as oposições dentro do mesmo movimento
Vos será valiosas lições
E assim
Penetrando na causa de certos comportamentos
Passará a compreender a saúde ou a doença que tal pessoa é assistida
Portando serenidade e nada de arroubos emocionais
Controle total do que sabes
Atenção adequada do que possuis
Para não serdes paralisados
Por aqueles que vos chegam
Sem que se quer imagináveis
As ideias não estão encerradas em letras grafadas nos livros
Elas existem e existirá conforme vós alcançardes
Avançai comedidamente
Geralmente aquele que ofende, agride, ataca
Mesmo que possua um cabedal de instruções
Mostra que mesmo amante da verdade
Ainda encontra-se enquadrado em grades de prisões
Quer seja de ordem psíquica
Quer seja de ordem emocional
Quer seja de ordem de ignorância
Mesmo que
Em vosso meio é a de maior abundância
Portanto vos repito
Prestais uma boa atenção
E um bom respeito a tudo aquilo que vos dedicais
Quer seja de ordem material ou espiritual
Meditai, ponderai e avançai
Se portem com segurança e com devoção a Deus
Amai-O do fundo de vosso coração
Fiquem na paz

Espírito: Um instrutor de passagem
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 04 de Maio de 2016, 23:44
A tempestade estava bem acentuada, o frio castigava toda a tropa
O vento cortava os ares e feria cruelmente os nossos rostos
Neve manchada de sangue
Sangue congelado que escorrera dos soldados vitimados por disparos que os atingiram
Barulho ensurdecedor, gritos, lamúrias, febres, desesperos, confusões.
Raros rumos sem direções, medo, angústia, agonia, fome, mutilações.
O que esperar?
Como avançar?
Como recuar?
Sem conseguir uma trégua, a batalha se estendia a dias
Sim!
Estávamos em grande desvantagem
Corpos caídos, mas ainda vivos
Desejos de morrer não realizados
Como descrever algo mais?
Como relatar se muitas vezes fechava eu os olhos
Deus!
Neste inferno ouvia-se apelos
Neste inferno ouvia-se orações
Uns gritavam a jesus
Outros recitavam preces
Também havia desesperados, assustados
Como nos protegeríamos?
O ataque do inimigo era implacável
Eram inteligentes ou mais fortes?
O que destruir?
O que é matar?
Aguardávamos reforços
Mas onde estávamos e o clima que transcorria era impossível
Éramos numerosos
Tínhamos honra
Tínhamos pátria
Até onde isto era justo?
Novos estrondos
Novos sofrimentos
Não havia como recuar
Muito menos avançar
Corpos caiam
Gritos! gritos! gritos!
Choro compulsivos
Jovens mortos
Homens caídos
O inimigo avançava
Qual seria o destino?
Ao menos pensava em mim naquele momento
Inimigos no próprio grupo
Inimigos na própria situação
Lutávamos pela sobrevivência
Inimigos do viver
Inimigos a situação
Eram dois ataques
O novo estado crítico deflagrava-se em caos
Que se instalava internamente
E eles que avançavam
Com armamentos novos e ataques vindo de bem distante
Éramos numerosos e cobríamos uma vasta área de terras
Mas bombas, mísseis caiam do céu em pontos variados sobre nós
Tentávamos seguir uma formação de principio
E um ataque defesa estratégico
Pois aprendêramos nos quarteis
Mas tudo isto a nível de instruções e orientações persuasivas
Tentávamos estas táticas
Talvez a ultima
Talvez nem talvez
A morte caíra
A tempestade redobrava sua força
Esta dama era impossível
Homens vivos congelados
E corações que pulsavam de dor e pavor... Paralisavam
O escuro, a escuridão era clareada por focos acesos, restos das destruições
Houve uma trégua
O tempo trouxe a noite
E a temperatura estendeu-se ferozmente entre os dois inimigos
As armas silenciam-se no momento
Depois de respirarmos a longos haustos
A aceleração cardíaca passa a diminuir
E institivamente, cada soldado, cada homem
Contabilizava a própria ruína
Os mutilados também se silenciam
Os delírios se acalmam
“Tomara que a noite nunca termine!”
E o vento a nos cortar os sofrimentos
Mutilados, cegos, surdos... Apavorados
Éramos todos vitimados
Nunca havíamos sofrido tamanho ataque
E nunca houvera sabido que aplicavam tamanha força implacável
Passavam horas
A fome e o frio faziam-nos expectadores do próprio morrer
Olhar para onde?
Esperar o que?
A tempestade castigava e com o dia veio o novo desespero
Ameaçava atacar com suas luzes solares
Se o sol parasse!
Mas ele surgia
Num clarão de fumaças negras e corpos caídos
O dia chegou e trouxe a dama tempestade
Uma nevasca atingia-nos pelas costas e seguia a frente
E pelas deduções atacava o nosso inimigo pela frente
Face a face deveria beijar os seus rostos
A natureza mostrara a sua força...
Quando nos atingia era traiçoeira
Quando avançava era a amiga a silenciar o nosso inimigo
O dia amanheceu com o seu ódio contra os homens
Do que sobrávamos, tentávamos nos reunir
Teríamos que lutar contra as forças do vento
E a salvação era que os vivos recuassem
Mas como?
Recuar cem, duzentos metros... Um quilômetro que seja...
Não representava nada
Os semimortos ficariam para trás
E demandamos uma tentativa... recuar contra a tempestade
E iniciamos nosso peregrinação
Imaginando que se o nosso peito receberia a dama do gelo
A senhora tempestade...
Nossas costas poderiam a qualquer momento
Receber rajadas de balas e bombas
E a tempestade acentuava cada vez mais
Durante três dias recuamos
Sem forças, sem vez... Sem esperanças
Pequenas pausas, longas caminhadas
Novas mortes
Novos dias
Novas esperanças
Chegamos nas encostas de uma pequena cordilheira
E esgotados penetramos nestes acidentes geográficos
E nestas caminhadas
Perdi as forças
Cai ajoelhado
Tremia convulsivamente
Vieram a mim e constataram em grave ferimento
Sem forças que se esgotavam
Me olhavam e eu os olhei
De joelhos, me deitaram
E eu gemia e sofria.
Algumas convulsões, mais algumas...
Olhos negativos me observaram
Não tinha forças e nem condições de me avaliar
Minhas pernas endureceram
Perderam a vontade e eu...
Cobriram meu rosto com o meu capacete
E me deixaram
Precisavam me deixar
Precisavam avançar
E eu fiquei
Caído, deitado, endurecido
Gemendo, chorando... Morrendo
Passam vários dias e eu ali...
Deitado, esperando a minha morte
Pesadelos... Medo... Confusões
Meu corpo duro... Minha alma estranha
Minha morte certa... Minha vida continua
Eu morto
Eu vivo
Minha mente tomou outras forças...
Minhas ideias ficaram estranhas...
Crises estranhas me assaltavam
Tudo o que vivi de uma certa forma era relembrado
Digo tudo, mas não sei se era tudo ou se era lembranças
Pensei na minha infância
Na minha mãe, irmãos e no meu pai
Pensei no amor, na namorada e nos meus sonhos
Mas logo voltava a guerra
E a velho senhora tempestade me abraçava
Uma vez olhei na direção dos inimigos
E num instante lá me encontrei
Via tudo...
Passava por eles e não sei como não era visto
De repente voltava com tudo
Voltava ao corpo deitado e congelado
Outras vezes pensei nos meus amigos
E avançava montanhas a frente
E vi muitos corpos cobertos de neve
Coisas estranhas aconteceram
E eu novamente voltava ao corpo congelado
Certa vez, me encontrei até a minha família
Até a minha cidade... E lá andava, lá não era visto
E ao corpo voltava
Pensei estar enlouquecido
E assim fiquei
Sem saber o que é estar morrido
Perdia a noção de mim e do tempo
De quem era ou quem poderia ser
Vultos, vozes, carantonhas
Gritos, gargalhadas, corpos estranhos...
Tudo virado em sonho, em pesadelo, em loucura
E assim existia e existia
Um certo tempo passei a ouvir uma voz a me chamar
Me chamava de soldado
Me chamava de rapaz
Insistia e insistia
E essa voz eu ouvia e ouvia
Quando pois enfim consegui ver... Era o inimigo
Me apavorei
Mas ele estendeu a mão e me paralisou
Tentei escapar, não consegui
O inimigo me dominara, me recolhera, me levara
Me olhava nos olhos sorrindo apesar do meu pavor
Mas me levou como prisioneiro e não me matou
Não tinha armas
Era um senhor
Levou-me a um agrupamento
Onde havia tantos outros como eu
E os havia misturados, inimigos e inimigos
Amigos e amigos
E contávamos mais de centenas
E com suas palavras discursava e esclarecia
Éramos mortos, mas estávamos vivos
Quem entenderia?
E assim íamos sendo esclarecidos
E o tempo passou e passava
E eu aos pouco compreendia
E compreendido melhorava
Hoje!
Hoje já passou muitos anos
Hoje já houve outras guerras
Sou Russo, ou melhor, fui da Rússia
E aqui chego a ti para contar a minha história
Queria detalhar mais e descrever outras coisas
Mas compreendo o seu limite e o limite da minha oportunidade
Quero agradecer
Morri com 17 ou 19 anos
Mas estou aqui com outra compreensão da vida
Preparo-me para o retorno
Me preparam uma país
Me preparam uma família
Um novo viver vem surgindo
A tempestade está recheada de bênçãos divinas
De sonhos
De projetos
E principalmente de paz
Lutem pela paz entre os homens
E ela começa em nossos corações
Sejamos pacíficos
Sejamos do bem
Com prazer
Um soldado Russo

Graças a Deus
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 06 de Maio de 2016, 16:43
Cantar faz parte de uma arte
Onde o poeta se coloca sobre o tempo
Alcançando muito além de seus desejos.
No cantar os versos do poeta
Chegam até onde a imaginação não permite.
Quando cantamos
Jorramos no ar as notas de tamanha melodia
Que embalam a muitos corações.
Estar aqui hoje e dizer do sonho do poeta
Que quer se eternizar
Faz vibrar sons.
Corações que sentem amor, saudade, esperança.
Alguns sentem tristeza e revolta
Mas vibram.
E o poeta navega nesse mar
E se inspira deixando-se levar
Pelo bater de um coração minado.
E o poeta voa na imensidão de seus sonhos livres
Onde o olhar não precisa ser um olhar fiel
Mas um olhar de poesia.
A saudade que lembra de lembranças tantas
Que por si navegam nas esperanças desconhecidas.
E o caminhar se faz constante
Num amanhã que a cada dia se refaz.
E a cada instante a canção se faz presente
Num cantar sob o olhar de um poeta sonhador
Onde a saudade lembra-se de lembranças tantas...

Graças a Deus!

Espírito: Florentino Santos
Médium: Sandra França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 06 de Maio de 2016, 21:11
Meu canto
Sempre como um grito místico de alegria e dor
Reverências a Deus.
Glórias ao Supremo Criador
Assim sentia minha voz grave, alta, ecoando aos ventos
E ao mesmo instante um desabafo de solidão e tristeza
Assim cantei como se minha voz saísse de outra fonte
Que não é a minha.
Cantei
Como se dissesse ao mundo minhas tristezas secretas
Nada além de minha ansiedade
Em busca de algo que não encontrei.
Tudo era mais simples
Quando cantava no coro da igreja.
Quando soprava
Aleluia! Aleluia!
A glória de Deus
Mas quando senti o simples
E as multidões que me ouviam
E a mim reverenciavam como uma deusa.
Tudo ficou mais difícil, mais crítico
Insaciável Insatisfeita
Me sentia usada pelos que me rodeavam
Pelo que se diziam meus.
E mesmo assim seguia minha carreira
E trajetória como cantora negra.
Que muito me inspirei em outras tantas
Muito melhores que eu.
Com vozes muito mais belas,
Porém eu consegui atingir o auge muito mais rápido.
Conquistei meu espaço
Com minha voz , minha música.
E com certeza com as bênçãos de Deus
Poderia eu ter usado melhor esse dom?
Poderia,
Talvez ter contribuído mais para alegrar e ajudar tantos irmãos.
Minha contribuição aqui foi minha música
Talvez pouco.
Mas hoje esse pouco me serve de apoio
A busca da cura de minha alma
Hoje reencontro me e sinto novamente em mim a presença de Deus.
Presença essa que afastei ao me tornar uma estrela do mundo.
Agora tento aprender como me tornar uma pequena luz
Nesse infinito mundo de Deus.
E agradeço a Ele
Pai Majestoso de amor e perdão
Agradeço por enviar seus anjos a meu socorro
Por cuidar- me
Mesmo quando não compreendia
Essa misericórdia. Bendita.

Obrigada Pai Celestial
Graças a Deus


Espírito de uma cantora
Médium: Gisleine São Pedro
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 11 de Maio de 2016, 19:59
Senhor de poder e bondade agradeço-vos tão importante oportunidade
Hoje tenho em mim a satisfação de ser ouvido e de poder me comunicar
Há tempos carrego em meu peito, num íntimo, o desejo de desabafar, o desejo de aliviar meus sofrimentos pessoais
Carrego uma espécie de remorso
Um arrependimento me acompanha
E traz a minha alma um atraso, pois por mim mesmo sou impedido de prosseguir
Amigo!
Auxiliai-me a expor o que me ocorre
Não venho falar de um crime e nem de traições
Não sou ladrão e nem bandido
Sou aquele que não soube aproveitar as luzes que me foram ofertadas
Desde jovem estava envolvido com as coisas do espírito
Vim de uma família com dons da alma
E neste ambiente cresci e me desenvolvi
Mas também me envolvi com mais acentuação com o meu orgulho e com a minha vaidade
Possuía um bom entendimento das obras que tratavam das coisas espirituais
Mas como todos somos, não possuía entendimento completo de tudo
Mas quanto a isto, fazia-me cego e endurecia a minha razão
E tornava-me uma pessoa autoritária e destilava crítica feroz
Defendia a doutrina com colocações até que bem construída,
Mas o intuito era sobrepor-me sobre os demais
Chamavam-me de bom juiz, de conhecedor, de inteligência apta
Até de filosofo fui chamado
Isto tudo se dava no meio em que vivia e no círculo que transitava
Atacava médiuns e livros, desconstruía a capacidade alheia de contatar coisas espirituais que eu não conseguia
Extraia trechos dos livros de ensino espirituais para favorecer a conclusão das minhas ideias e interesses
Obtive forças e meios de podar os que surgiam e assim o fazia
Falo-vos desta maneira, sem citar nomes e assuntos específicos
Pois vos falo das causas das minhas dores morais
Era convidado e me oferecia a falar nos núcleos que professavam a minha crença
E descaracterizava aqueles que vindo de outros grupos religiosos, fechando-lhes as portas do entendimento
Eu não era reciproco e muito menos amável
Possuía uma capacidade de guardar arquivos e apontamentos das bases que formavam a doutrina daquilo que seguia
Tinham-me como paladino, tinha meus bajuladores, tinha meus seguidores
Defendia a importância da cultura acadêmica, dos vernáculos bem estruturados, não que isto fosse crime ou erro
Mas o fazia para expor meus títulos, diplomas, a grade de meu currículo mestral
Usava as forças do pensamento material para abraçar o império das forças espirituais
E assim prossegui por longos anos, por décadas
Escrevi livros, construí sistemas de educação e de formação para novos que adentravam este ambiente
E assim minha referência se construía
Vejo hoje, o quanto me afastei da essência real da proposta das minhas crenças
O quanto me tornei antipático e evitado por aqueles que realmente abraçavam estes ideias
Não poupei nem a caridade voluntária e ridicularizava os que assistiam os mais necessitados
Arrotava que eu não sustentaria estes aproveitadores e que também este não era o papel e nem a proposta da nossa crença
Desconstruía e desconstruía toda a revelação do novo mundo que se mostrava numa semelhança ao nosso
Atacava seus reveladores, agredia e agredia as entidades
Sim! Há fantasias e invencionices
Mas há a verdade e a necessidade das revelações que são complementos e ações do plano maior
Eu...
A mim
Eis que chegou o meu dia... O dia do meu desenlace
E este dia não me avisaram... E de súbito
Como acontece com todos eu morri
Sim morri, literalmente eu morri
Morri de alma também, como de corpo havia morrido
E toda a minha argumentação de nada me valeria
Pois assim se deu, minha fortaleza ruiu e eu morri
Morri e experimentei da morte que eu negava
Morri e vivenciei a vida que eu condenava
Tornei-me espírito livre, preso nas amarras das situações que eu negava
Forçado para fora do corpo, experimentei o desprezo emocional
Recebia preces mecânicas em grande quantidade, recebia elogios formais
Recebia referências vazias, recebia o que nada me servia
Onde estaria? O que seria de mim? Cadê? Esperaria o que?
Pois se tudo eu destruí
Minhas ideias antes repletas de colocações
Hoje se fez vazia e em nada me ajudava
O corpo caiu e eu me assustei...Logo levantei
Com minha morte me deparei... E agora?
Um pavor me assaltou
Um turbilhão de sons e vibrações estranhas me envolviam
Um frio imenso, uma dor de nada eu sentia
Olhava para o corpo e o meu olhar não tinha para onde olhar
Não consegui construir uma esperança sequer, não me movia
Fui encontrado, ou melhor, encontraram meu corpo
E a mim não me encontraram... meus pensamentos...
Nem sei se eram meus... Ensaiei alguns passos ou movimentos
Queria ser forte em minha indescritível fraqueza
Tudo tão rígido, tudo tão ali, tudo ao meu lado
Num tempo de uma respiração e eu dividido em dois
No instante fora dividido entre lá e cá...
E cá eu me encontrava... E cá eu permanecia
Que situação era esta a minha?
Cadê os personagens da minha esperança?
E percebi que na verdade, na minha verdade
Eu mesmo não havia construído nada para dar continuidade
Meu raciocínio havia desbravado textos e mais textos
Simpatia neste novo mundo, eu mesmo nada havia realizado
Sorrisos, gargalhadas, medo, pavor, horror... Frieza
Foi o que colhi
Viciado em minhas próprias argumentações
Defensor valente das letras
Esquecera de apreciar e investigar a vida
E agora? Como continuar? Por onde continuar?
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 11 de Maio de 2016, 20:00
Via a agitação dos meus, tanto parentes como amigos
E meu cerimonial fúnebre foi encerrado com as minhas próprias palavras
Minhas lições argumentativas eram dirigidas a mim como orações finais
E minhas honras foi-me direcionadas pelo mesmo teor que eu havia vivido
Sim! Tudo acabou
Cadê os Superiores? Cadê as garantias?
Um remorso me invade e entro em colapso
Sei que desmaio, fujo de minha verdade e entro numa espécie de apagão
Quanto tempo durou? Não sei responder
Quando voltava mim, tudo se reiniciava com o ataque que fui acometido
Novamente a morte imediata e o imediato da minha constatação
Ao lado do corpo já não me encontrava e passei a ser um errante
Divisava o mesmo mundo físico em que havia vivido
Passei a percorrer os mesmos caminhos de quando vivo
Ia a minha família... Ia ao meu trabalho... Ia a minha tribuna
Só que agora não me viam e mesmo que mencionavam o meu nome  mim isto de nada servia
E assim tudo fui percorrendo, tudo rememorando
Muito sofrendo, tudo sentia... Mas o corpo não possuía
Um vazio se instalara em mim e minha esperança não a possuía
E minha alma apenas existia e passei a errar
Tudo olhava... Tudo revia
E muitas ideias e meus argumentos nada me trazia
Como? Como assim?
Sim! Nem espíritos eu via... Nem outros... Nem maus e nem bons
Colhia o que plantara
Não! Não colhemos a ilusão ou a coisa inventada
É que desconstruí os relatos alheios e sem saber medir ou fazer se quer uma busca paralela
Eu negava e destruía e assim eu morri
Uma força me conduziu a vários recintos
E muitos até pertencentes a outras crenças e formas de crenças
E nestas ocorrências ouvia de um tudo
Sobre tudo que se pode fazer acreditar e desacreditar
E eu fui um destes, fui aquele que desconstruiu as buscas alheias
E agora morto! O que buscar? E como buscar?
Como reiniciarei aquilo que eu nunca havia dado atenção no mundo das ideias
Eu vivia com as minhas que agora sei, nada são, pois nada construí
O que posso lhes dizer? O que posso lhes revelar?
O que posso ou como posso me refazer?
Minhas ideias ainda circulam, martelam mentes e forma pessoas
E isto aumenta o meu sofrimento
Claro que estou escrevendo depois que passei por uma espécie de reparação e de auxilio
Sim! Fui assistido como um doente... Fui direcionado como um inimigo...
A ser tratado, a ser instruído
Passei vexame em minha própria mente e confrontei minhas próprias ideias
E tudo aquilo que eu defendia ser apto a um desencarnado
Sei que eu nada conseguira
Toda aquela religiosidade que eu condenava foi o refrigério para a minha alma,
Pois acalmava o meu remorso
Era levado a salas para ser atendido pelas forças das orações
Fui literalmente doutrinado por pessoas simples e muito sem formações
Recebia jatos de luz vindo das palmas de pessoas simples
Era assistido... Me transformava... Mas forças eu não tinha
Penetrei corpos de estranhos e sentia deles o pulsar de suas veias
Ficava por um instante fortalecido, mais adiante enfraquecia
Recebia banhos de luz, multidão de vozes ouvia
Perdi-me no período deste tratamento
Passei a divisar com um certo grau de compreensão os dois mundos
Mas mesmo assim, sofria, padecia e até gemia
Ouvi cobranças de amigos que morreram
Eram seguidores das minhas interpretações, noviços que eu eduquei
Não calculava a dimensão do estrago que eu fizera
E assim se passavam os tempos, se assim posso dizer
E fui me equilibrando, equilibrando
Grandes sofrimentos tive e ainda envergonho-me de descrevê-los
Necessidades me assaltavam... Mas,
Pelo auxílio que agora era imposto a mim, cheguei a certo grau de equilíbrio considerável
Fui levado a trabalhar... Horas e horas de concentração mental
Sofrimentos árduos para desapegar das coisas do corpo
Disciplina, disciplina para o velho paladino
Novos trabalhos e socorros aos desencarnados, aos semimortos
Assistências e instruções nos sonhos, replanejamentos mentais, terapia do perdão
Estudo das falhas filosóficas... Aprofundamento da ciência moral
Bom! Se passaram anos e assim posso dizer: Sou outro e nem tudo posso revelar
Feliz daqueles que praticam o bem com sinceridade
E estejam onde estiverem...
Caridade!  Caridade sempre
Vim a ti nestas duas etapas e lhe relato o ocorrido a mim na forma de anonimato
Podia te envolver e faze-lo escrever antes mesmo que pudesse ler
Mas assim não posso proceder, devo respeitar e favorecer as suas iniciações
Hoje sou um outro
Seria um executor de uma missão
Mas meu orgulho e minha vaidade falaram mais alto
Oro hoje por todos vocês
Oro com fervor e com lágrimas
Com emoção e com amor... Com alegria também
Sim! Continuo os estudos
Mas agora construo as minhas convicções associando-me a tantos outros
Vou vivendo e aprendendo, ouvindo e falando também
Todos nós deste grupo que atuo exercem ações,
Trabalhamos e ainda analisamos todos os casos e situações
Comparando tudo com a nossa ação de ontem, equivocada...
E o verdadeiro proceder ante as luzes do Cristo Jesus
Fico bem ao vosso lado, lhe dito no campo das ideias e com algumas imagens
E confiando na sua liberdade de escrever, de registrar da forma que podes
Me sinto satisfeito, realizado
Sabe! Virão mais a lhe falar... Virão mais a conversar contigo
Não faça planos
Pois a morte súbita não faz planos e se avisa a gente não ouve
Venha construindo com cala e dedicação
Para que tenhas deste lado
Não por que não tive, mas para que tenhas o seu trabalho a continuar
Pois se não for para continuar
Eles! As forças superiores, nos barram
Vivemos num tempo de preparação
Preparação para o novo viver
Preparem-se
Vivam na caridade
A paz do Cristo esteja convosco
Amém!

Um espírito amigo
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 11 de Maio de 2016, 21:35
Em tempos de guera,
onde a sanidade é destruída pelo ódio;
se refaça meu irmão em oração e alto passe,
para que a guera do ódio não vença o amor que existe em você.
Pois bem sabemos que o amor do pai é indestructível ;
porem nossa aceitação e facilmente mutável ,
em diversos casos fraquejamos
e o suposto amor que sentimos se desfaz ao toque do ódio,
verdadeiro egoismo contrario a caridade .
O verdadeiro amor que o Pai nos ensina todos os dias
com seus bons anjos a nos soprar o bom caminho ;
o amor
a caridade é escada a si subir em grandes passos ,
ate que em fim nas aturas dos grandes plurais espíritos de evolução inabalável,
possamos dizer conheço o verdadeiro amor;
somos irmãos da caridade, simples filhos do Pai .


"Ditado pelo espirito :Dr Mario "
"médium: Paulo Varjão
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 12 de Maio de 2016, 14:18
Com belo por do sol, remeto se a mim em busca de novas energias
Com belo por do sol ,consigo enxergar a grandeza do criador e a absoluta nobreza de suas obras
Com belo por do sol ,encontro em mim oque a muito meus olhos ofuscados pelos vários erros de minha ignorância ,teimarão e não virão
Com belo por do sol, hoje enxergo vejo e choro de tanta felicidade de ver sentir e tocar
Tato perfeito !Sentidos aguçados a rumo certo da infinita evolução
Humanização do ser consciente ,de seus pendores por vezes e mais vezes a pesar contra si e contra o próximo
Busco ate alcançar dentro de mim o sentido de enxergar este belo por do sol
assim !
afim de que ele se reflita com bela magnitude da propositada beleza do belo por do sol
que uma vez mais e para sempre nos trara energias para que nossa força motris nunca sesi seu trabalho de vivacidade do ser humano ; com um belo por do sol .

"Ditado pelo espirito Maria Cotinha
Médium: Paulo Varjão
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 13 de Maio de 2016, 14:06
Graças a Deus!
Nestes momentos difíceis oremos ao Criador
Roguemos entendimento e compreensão
Roguemos humildade em nossas almas
Roguemos a Deus serenidade
Roguemos a Deus auxílio
Roguemos a Deus fé
Precisamos onde quer que estejamos mantermo-nos firmes
Precisamos sempre ter coragem de carregar nossos fardos
E quais são os nossos fardos?
Nossos fardos carregamos internamente
Nosso fardos carregamos nas forças da mente
São as virtudes adquiridas e as virtudes a adquirir
São comportamentos equilibrados
A fé inabalável
A humildade
A força do trabalho
A vida regrada de boas atitudes
Os bons pensamentos
Os bons ideais
A vida externa que já vos pertencem
O amor a Deus
O amor a si mesmo
O amor ao próximo
Oremos sempre e sejamos comedidos no orar
Orar é se alimentar
Orar é se preparar
Viver em oração é viver deste alimento
Viver em oração é viver resoluto na fé que abraça
Não temais o mundo, mas não vos acomodais a ele
Não temais os tormentos, mas não vos entregueis a eles
Não temais os ataques, mas não esqueçais de vossas armas
Que vos servem para a vossa defesa
Que vos servem para o vosso equilíbrio
Humildade sempre
Mas humildade que representa em vós uma fortaleza segura
Com vossa fé que não se estremece
Com vossas palavras que não professam mentiras e calúnias
Com vossas ações que não vos sobrepões sobre os outros
Com vossos olhares que não reprovam em agressões o próximo
Cristo nos disse que confiemos
Cristo nos disse ser o caminho
Cristo nos disse ser a verdade
Cristo nos disse ser a vida
Cristo nos disse ter vindo do Pai
Confiemos
Vivamos
Prossigamos
Avancemos
O Pai é a meta alcançável
Iremos a Ele
Nos purifiquemos sabiamente
Abramos os nossos corações com toda as forças e entendimentos de nossas almas
Sejamos sutis
Sejamos cortês
Mas tenhamos o compromissos com o que é bom
Com a verdade
Orem!
Mas orem com equilíbrio
Orem com fé, confiança e certeza
O tempo ruim passará
Se o tempo não passar!
Passai vós pelo tempo, pelo espaço, pelo momento...
Mas confiai
Projetai-vos para o bem
Lançai-vos para o futuro melhor
Credes!
Deus é com todos
Colocai os fardos em vossos ombros
E avançai
Os fardos que não vos pesará na caminhada rum ao Pai
O Cristo nos ensinou e exemplificou-nos
Portanto aprendamos e pratiquemos
Fiquem na paz!
A vida é para avançar
Se avança vivendo no bem
No bem está a chave
A chave que tudo lhes facultará
Tenham paz!

Um espírito amigo de vós
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 14 de Maio de 2016, 00:31
Que absurdo! Passei a pensar
Eu em meu novo mundo
Ou melhor! Se melhor estivesse
Em minha nova morada
Se é assim que se pode chamar de morada
Onde estava eu?
O que aconteceu comigo?
Dificuldade tenho sim de vos contar
Pois ainda carrego esta ansiedade que me levou e me leva a tudo atropelar
Minhas razões, meu império
Minhas atitudes eram minhas defesas e taques
Construí uma atitude implacável n meu proceder
E assim, ágil, adquiri o meu espaço
E se não adquirisse... Me impunha
Deus!
Quem seria?
Que invenção era esta?
Onde tocá-Lo?
Onde e como vê-Lo?
Sim! Eu não acreditei, não acreditava
Seu nome era fácil de pronunciar
Era uma palavra que representava o mais possante das fórmulas
Deus!
Assim dizia e todos se curvavam
Abaixavam a cabeça
E munido desta unção, deste poder, este poder que submete os outros
Esta força que te faz ser dele, deste Deus, o representante
Observai-vos
Tudo se domina
E eu não acreditava e fazia deste não crer a crença imposta
Logo cedo, trazia em mim esta semente da descrença
Que, com o passar do tempo, percebi ser a razão da minha ambição
Sei que vos peso
Que minha presença neste momento
Que vos narro, não é lá nada boa
Anda assim é uma amostra da minha energia,
Daquilo que me impregnava
E continuo pois a isto sim
Com esta palavra e uma frequente leitura, coisa que não é difícil,
Adquirir um poder de presença
E passei a exercer uma certa influência em alguns
E numa eloquência disfarçada em argumentos
Convencia
Conquistava
Dominava
Crescia
Deus!
Que palavra fácil de pronunciar
Menos os mentirosos, os hipócritas, os criminosos, os corruptos...Quando a pronuncia
Se defendem contra todo e qualquer ataque
Por qual razão?
Os sábios não perdem tempo com os tolos
E os néscios precisam deste vinho
Almas estúpidas e preguiçosas são fáceis de serem capturadas
E os espertos se aproveitam e se apropriam
E assim, das observações e as aplicações, desenvolvi-me em, como posso dizer...
Ah sim!
O homem de Deus
Pois gritava e argumentava
Aumentava o tom da voz e vociferava
Abaixava o tom e chorava junto
Meus braços e meus dedos bailavam aos tons dos discursos
E quanto mis numerosos, mais desta arte eu exercia
Como eu cresci
Coo eu enriqueci
Como eu tornei-me influente
Tornei-me destaque
Tornei-me exemplo
Viajei
Fundei unidades
Imbecis!
Os homens de confiança, ou melhor, as pessoas me bajulavam gratuitamente
E dando-lhes uma quirela do meu poder
E uma fração financeira, com bênçãos e elogios
Tornavam-se meus cães fiéis
Latiam para me defender a qualquer ameaça
E eu ateu! A viver... A desfrutar... A gozar... A enriquecer
Pouco me importava, com nada, sobre as pessoas
Com Deus na boca, os membros maquiavam e maquiam a tal da caridade
Que nunca fiz
Eles ajudavam
Eles acolhiam
Eles visitavam presos
Eles davam alimentos
Eles distribuíam roupas
E eu?
Eu crescia
Que escrúpulo eu tinha?
Viver assim não me incomodava
Deus!
Este nome faz prosperar
Pois não acreditava
E tampouco me importava
Mas vejam!
É isso mesmo
Todos somos assim
Tememos Deus
E por onde quer que seu nome venha
Nos ajoelhamos e desfazemos do que temos
Pois nada temos, tudo é dele
E assim, quem melhor se apropria deste nome
Tem o poder
Mas!
Meu dia chegou
Minha Senhora Morte
E eu morri
Difícil vos contar
Penso que seria um incentivo
Mas não se deu assim como pensais
E vivo continuei a viver
Vivo estava
Como deus era nada
Então eu continuei
Quanta ansiedade devo vos causar
Por quererem saber do meu destino
O destino do explorador da fé
Sabem!
O pior destino é o do crente fácil
Do crente vendido
Do crente ridículo
Do crente comerciante
Como estes sofrem
Toda esperança vá se desfaz num instante...
...
Tudo acaba com a vinda da morte
Tudo se desfaz
E passam a ser um agrupamento de desesperados
Voltam aos seus núcleos
E gritam... E louvam ainda ao redor daqueles que lá frequentam
E assim os mais sensíveis
Recebem as influências destas almas falidas conforme seus estados psíquicos e emocionais
Também conforme as esperanças que criam para os seus pós mortes
Sabe!
Poderia vos enganar
Mas sentis o peso da minha mão e sua mão dói
E que sou vigiado e não me permitem um extravio sequer
Vejo ao seu lado algumas formas
Formas de pessoas, nuances suaves
Quanto a mim, sinto-me de uma certa forma obrigado
A vos fazer um relato, mesmo que resumido
Daquilo que fui, daquilo que fiz e daquilo que passei e passo
Ainda não me eduquei e não me dediquei a isto
Depois que morri senti um gelo e uma frieza mórbida
Senti meu cadáver
Agora sou constrangido a vos relatar
Queria esquivar-me com os relatos dos quadros que vi
Pois gosto de falar dos fracos com um certo sarcasmo
Gosto de me exaltar
Hoje já me sentes melhor, pois da outra vez interrompeste sua escuta... Cansaste
Sentiste a minha hipocrisia
Bom!  Continuemos
Agora parais outra vez
Fizeste uma tal da prece com fervor
E vieram em teu auxilio
E vejo o poder das forças que aqui me trouxe
Vou me controlar e da próxima vez, buscarei ser fiel ao meu relato
Vão me retirar para voltar depois
Te causei desconforto
Compreendo...
Assim será...
...
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 14 de Maio de 2016, 00:31
A morte minha trouxe-me a uma outra verdade de minha vida
A indiferença passou a ser a minha companhia
E desacreditado do que me ocorrera comigo, passei a examinar-me neste novo estado
Havia tombado para este lado do invisível
O corpo me expulsara após algum período acamado
Verdadeiras correntes de orações se fazia a minha alma
Mas eu nada recebia
O medo nos faz querer acreditar naquilo que os outros creem e ardem de fé
Mas tudo era mecânico
E senti que até os meus parentes mais próximo, no fundo, nada sentiam por mim
Os sentimentos eram materiais e apenas presenciais
Ante minha pessoa um determinado respeito ou atenção
Com a minha ausência pouco se importavam com a minha presença
E se sentiam até melhores
Pois a minha influência sempre fora uma força
Que caçava a liberdade natural das pessoas
Fruto do meu comportamento hipócrita e fingido
Com minha morte não foi diferente
Percebi que com o passar dos dias
Meus mais próximos parentes, digo família
Passaram a sentir um alívio em suas vidas
E daquilo que construíra sobre as forças da fé e o nome de Deus aos poucos se debandavam
Seguiam de uma certa forma as forças pela material que todos carregamos
Um ou outro, devido aos bens e a manutenção dos mesmos bens é que buscavam uma manutenção hereditária
Mas e eu?
Passei a despertar com enormes aflições
Uma vazio d’alma se instalou em mim
E com o passar do tempo e ao me acomodando neste estado, sem o corpo
Passei a observar o mundo que realmente me envolvia
O mundo que eu criei pelos fundamentos da fé
Ou melhor, das minhas ações
Gritarias horríveis passei a ouvir
Cobranças de espectros desesperados me assediavam constantemente
Muitos espíritos, crentes desencarnados, ainda vinham me bajular
Pois apesar do tempo, estavam desinformados d suas situações...
Nem mortos para aguardarem o tal do juízo final
Nem vivos para encararem a realidade existencial
Descrente da continuidade da vida, passei a sofrer nesta realidade
Confesso que, medo, pavor, desespero, me assaltavam
Também confesso que eu mesmo não me sinto bem em relatar estas coisas, estas ocorrência da qual vivenciei
A minha materialidade continuava a fazer valor ainda no mundo dos mortos
E passei por um bom período num forte constrangimento da minha própria existência
Mas eu era um bom hipócrita e um excelente egoísta
Um orgulhosos de mão cheia e buscava tomar proveito da própria situação...
Digo já no meio onde estava
Sei que entende a minha narrativa
Sei que atravesso meus próprios dizeres
Pois algumas vezes me fadigo e também vos canso
Minhas ideias fogem
E as lembranças me torturam
E uma espécie de vazio moral, gela a minha alma
Quero contar vantagem
Fazer do meu relato, um conto para que os que vao ler
Façam um juízo moral dos fatos
Mas ainda sou tão vazio
Ainda sou tão sem nada
Que ainda não consigo construir algo com começo, meio e fim
Ainda sou por demais egoísta
E carrego um orgulho preferencial
Sabe!
Não faz muito tempo que parti
E ainda carrego na mente, o pavor do vazio que a morte me trouxe
Relato algo auxiliado por uma companhia que em relação a mim está bem distante
Procuro trazer todo o meu antigo comportamento e segurança do passado...
Mas não tenho raízes materiais para tal
Quis me aproximar de ti assim que me trouxeram, para também contar algo...
Mas o meu algo é isso mesmo
Um hipócrita não tem muito o que contar
De uns dias para cá não sinto mais ânimo em mim...
Devo ceder a esta força que me tornou um nada
Eu nada tenho, nada sou
Porque do que se trás para este lado, na adquiri
Como é terrível me ver tão humilhado
Eu... eu que era tão poderoso e esperto
Como estou destruído
Como meu intimo não tem nada de valor
Sou como aquele que permanece vivo e perde o sangue
Sou uma alma anêmica...
Sou um... Um... Um nada
Como invejo a vida dos felizes
Isso me tortura
Por quantas vezes venho a ti, para me expor e me confundo...
Extremamente no meu conteúdo
Os espíritos seguros de si, que aqui estão, nada fazem, que me impeça de fazer relatos
Mas não tenho sequência
Meu vazio não deixa
Devo partir
Devo ser retirado da sua presença
Retorno-me as minhas crises do nada
Peço que me levem
Que me afaste e eles assim o farão
Reconhecer-me neste vazio moral ainda é o que me conforta
E o que me torna mais autêntico, mais próprio de mim...
Confesso que ainda não creio em Deus... mas sei Dele
Pois não há outra razão,
Mas a questão maior sou eu
Em minha alma expulsei toda a santidade
E o meu futuro é isto... Saber me reconstruir
D vazio que criei-me
Peço desculpas pela minha invalidez
Quero me retirar
Fique ai na sua vida, no seu viver
A continuidade da vida no mundo que sai e no mundo que me encontro
Me choca, me intimida... Me aniquila...
Sou como um atropelado
Estou completamente destituído de mim mesmo
Te agradeço...
Mas neste momento
Assustei-me
Assombrei-me
Apavorei-me
Mas assim vou
Assim me levam

Espírito de um Pregador de Ouro
Que orem por mim
Por favor!
... e assim se foi

Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 16 de Maio de 2016, 15:30
Tenhamos cuidados com os nossos pensamentos
Tenhamos cuidado com as influências que atraímos
Tenhamos cuidado certo com tudo que nos possa envolver
Os pensamentos
As ações
As palavras
A conduta de um modo geral, a ela deve-se ter cuidado
Sejamos previdentes
Sejamos criativos
Sejamos cautelosos
Amigos!
Amigos eu chamamos de irmãos
Irmãos que formamos uma família
Famílias que construímos uma sociedade
Sociedades que caracterizam suas nações
Nações com seus costumes e suas vocações
Povos e aglomerados de grandes contingentes
Contingentes que atravessam fronteiras geográficas
Que se estendem como uma malha que cobre todo um planeta
Pelas circunstâncias são circundados por todo um grau de inteligências
Com suas aptidões e afinidades
Inteligências que abrange a realidade física e o mundo dos invisíveis
Onde se formam planos, denominados de encarnados e desencarnados
Relacionamentos que se estabelecem
Estabelecimentos firmados nas propostas do progresso
Conquistas e descobertas
Aprendizados e ensinos
O nosso mundo ao alcance de todas as possibilidades
O homem avança nas planícies e nas cordilheiras
Nos lagos e nos oceanos
Desce as profundidades e sobe as estrelas
Estudas os movimentos e avança na psique
Estabelece marcos onde a visão vislumbra
E aprofunda-se nas entranhas da alma
O mundo, modos de existir, está sendo vasculhado
O homem se ergue e toca o mundo além
Esta se correspondendo em inúmeros processos de comunicações,
Entre o aqui e o além
A alma se agiganta e se enxerga um ponto nesta imensidão
É preciso vislumbrar a abundância
Para vencer a mesquinhez de si mesmo
O Divino se amplia
Sai das cercanias do altar
E apresenta-se no esplendor universal
O homem contempla ao mesmo tempo que se inquieta
E é dele este avançar
É preciso avançar
E avançará cada vez mais
Se as máquinas propiciam conquistas e extensões
A mente lhe propiciará a estabilidade inabalável
E o homem sairá do seu berço existencial
Seu ninho terreno e psíquico não mais lhe servirá
E preciso se faz que avance
O que vislumbrará?
Saberemos se avançarmos
Não deve temer sair dos cueiros infantis do orgulho
Do egoísmo e da vaidade
O crime, os erros, ficarão para trás
A inteligência sairá das grades do beco
E se lançará ao além no infinito
Não temam
Não se prendam as questões infundadas da paixão
O amor é um e tornar-se-á motivo
Para aquele que se lança as mãos de Deus
Venham!
Deus nos convoca e nos chama
Amai-vos e instrui-vos
Deus é conosco
Conosco
Com todos
Graças a Deus!

Um espírito estudioso
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 18 de Maio de 2016, 17:48
Mensagens Grupo Espírita Porto Seguro
Trabalhos Mediúnicos para a cura
Diadema-São Paulo - 08/05/2016
Dia das Mães

...
Que a esperança nunca morra em nossos corações
Que renove sempre a fé dentro de nós!
Que o Cristo permaneça e esteja sempre conosco
No trabalho desta casa, no trabalho da Seara do Senhor Jesus.
Dentro dessa doutrina maravilhosa, encontramos essa casa denominada: Porto Seguro
Aonde a âncora é o coração dos seus trabalhadores.
A sua doação, o seu amor
O seu incentivo para cada vez mais, aos novos que aqui chegarem
Encontrarem aqui a Paz necessária
O aparato para todos darem continuação a estes trabalhos glorificado por “Maria” Por Jesus e por estes amigos Espirituais.
Que todos, hoje, neste dia especial, ao sair dessa casa bendita
Ao retornar aos seus lares
E encontrarem as vossas famílias, as vossas mães
As abrace e digam a ela o quanto ela é, foi e será sempre importantes em nossas vidas.
Nos fazendo Cidadãos do bem, cidadãos a serviço de Jesus.
Obrigado a minha mãe querida, por estar sempre comigo me auxiliando e me ajudando.
E a todos vocês, fiquem em Paz!
E que Jesus vos ilumine sempre!
Graças a Deus!

Médium Edison Refundini
......

Graças a Deus!!
Bendita seja essa oportunidade que me destes de poder vir até aqui.
Filha! Querida!
É assim que eu quero chamá-la.
Linda é a sua missão que tens aqui.
A minha, eu já cumpri.
Mas por mais que os anos passem, sei que neste momento, por mais que tentes se controlar, está chorando por dentro!
Por quê?
Fizeste tanto por mim!
Não é só os filhos que aprendem com os pais,
Os pais Também aprendem com os filhos.
Eu tenho aprendido muito com você!
Pois sempre tenho te acompanhado, mesmo que à distância.
Sentes minha presença e eu vim aqui, nesse momento...
Apenas pra te dar esse abraço
Que tanto você quer e necessita.
Médium: Sonia Freitas

........

Graças a Deus!
No dia de hoje onde nós vemos as pessoas comemorando o dia das mães
Nós lembramos, nós recordamos o tempo que estávamos aqui na Terra
Encarnados como hoje nós falamos
Então nós recordamos que poucas vezes nós realmente vivíamos perto da nossa mãe na Terra.
Eu estou falando isso por que pedi esta oportunidade a grandes amigos...
Por que uma vez fiz uma canção pra minha mãe e cantei a ela
Mesmo como uma suplica...
Algumas vezes ela não percebeu que na música eu estava pedindo socorro.
O mundo não percebeu e eu não percebi
A pouco tempo, tive a oportunidade de me aproximar deste lar
A um convite e a conhecer.
Estou aqui hoje...
Agradecido...
Não cabe dizer muito
O que tinha que ser dito já foi dito
Porque não cabe aplausos, já tive os meus!
Tive um público, minha plateia...
Tive tudo o que quis e fiz tudo que quis.
Hoje só...
Estou aqui para lembrar também da minha querida mãe e amada.
E agradecer pela grande oportunidade que me deram...
Vocês não sabem quão valiosa é
Quanto importante se torna para nós.
Obrigada a todos...
Obrigada queridos amigos que aqui me trouxeram...
Fica um forte abraço do amigo “Frederick”

Médium: Gislaine São Pedro
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 20 de Maio de 2016, 22:45
É com os olhos em lágrima e o coração em prantos que venho hoje fazer esta súplica
Peço com o que...
Com o que me sobrou de forças.
Tenha piedade dessa alma que sofre a dor mórbida de sua existência
Sei de mim mesmo, como fui cruel e relapso a minha vida e ao meu ser.
Sinto-me todo o abandono e a solidão que me coloquei
Pois sempre fui autoritário... Dono de todas as razões.
Jamais aceitei qualquer opinião contrária as minhas vontades
Tenho plena ciência de meus erros e responsabilidades
Não me abstenho de minha culpa.
Cortou o remorso como a ferrugem decifra o ferro.
Eu que sempre fui o inabalável...
Hoje sou como um suspiro da última respiração
Não me recordo de tudo o que fiz diante da minha vida na terra
Mas no íntimo de minha consciência e do meu ser tenho penado pela clareza de minhas poucas recordações.
Que há e são mais que suficientes para eu temer a mim mesmo
E sou inconsequente e arrogante e assim me descobri.
E que pavor senti!
Antes essas questões a mim soavam com orgulho e prepotência
Hoje com vergonha e medo
Por isso venho em súplica pedir perdão.
Pois eu sei quem fui e o que fiz.
E sei que não posso esconder-me e nem negar-me.
Não tem esconderijo e não existe escapatória.
Como fugir da perseguição continua de meus pensamentos, de minha mente, dos vestígios e da memória
Então...
Posso eu pedir perdão Senhor?
Posso falar de meu remorso e implorar a sua misericórdia?
Ponho-me diante de Ti
E rogo ao seu sublime amor...
Que me tenhas piedade...
A mesma piedade que neguei aos outros.
Tenhas?
Senhor!
Perdoe-me por não recuar a meus impulsos maldosos...
Por não cuidar de mim, por ser voluntário das tendências ruins e dos meus vícios.
E se posso ainda Senhor chorar...
Eu aos meus que abandonei ao relento nas minhas buscas exclusivas de satisfação
E assim apenas como consigo...
Eu quero entregar-me ao Teu cuidado.
E dispor minha alma a Tua cura...
Sinto que somente a Ti posso recorrer
A Ti que neguei tantas vezes...
A Ti Senhor...
Jesus!
Senhor Jesus Cristo!
Só agora consegui dizer o teu nome...
E digo com sentimento de verdade e súplica.
Jesus Cristo... O socorro de minhas aflições entrego Te.
Graças a Deus!


Espírito: Um Irmão que se apresentou
Médium: Gisleine São Pedro
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 20 de Maio de 2016, 22:51
Busque sem cessar o equilíbrio em ti.
Se faz necessário para tua paz e segurança.
Tente a suavidade da paciência ao executar suas tarefas.
Assim! Andarás sempre em calmaria e em leveza
A inquietude e a agitação deixa ofegante o coração...
Trazendo o desconforto da ansiedade
Aprender a ponderar
Aprender a recuar
Aprender a silenciar...
E até mesmo a respirar nos momentos de dificuldade...
É um exercício eficaz para uma mente saudável
E as novas ações.
O espírito que encontra na sutileza os meios favoráveis ao agir
Edifica-se e eleva também a sua moral.
Possibilitando para si uma melhor compreensão
E a eficácia em sua trajetória.
Seguindo assim...
Naturalmente na sua busca pela evolução íntima
Segue sem maiores desastres
Segue...
Busca...
Espera...
E confia.

Médium: Gisleine São Pedro
Espírito:  Angeluz
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 21 de Maio de 2016, 15:45
Baila Brasil; braço esplendido plural poesia,
vida aguerrida cheia de glorias !
Baila Brasil; resplandece novo dia cheio de ternura e fantasia

Baila Brasil; vida sem sonho é vida vazia, sonhe;
sonhe ainda mais, pois sem sonhar não temos oque realizar !
Baila Brasil; pois em seus braços mãe gentil, encontrei minhas estorias, realizei proezas mil!
Neste bailar mãe gentil ;encontrei muitos amigos!
Naveguei em sonho lindo, ancorei em margens placidas, acordei imareado em amor .
Baila Brasil ;Terra de artistas !
Sou mais um em meio a mil !
Aqui busca; ade encontrar nesta terra!Baila Brasil ;
em terno ar, meu Brasil é meu amar .

"Ditado pelo espíritos Carmem .M e poeta Camom
Médium: Paulo Varjão
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 23 de Maio de 2016, 16:45
“...Certas experiências dos relatos mediúnicos, muitas vezes possuem um caráter curioso e até surpreendente, pode ser sim que apavoram e por que não! Nos faz duvidar, mas também nos remetem aos livros de ficção já lidos e também as obras cinematográficas já assistidas, imagens outras, criadas em revistas por artistas consagrados que admiramos e até nos tornamos fãs... E ao mesmo tempo, também nos levam as lembranças de nossos sonhos, coisas nossas, coisas que nos fazem pensar, pensar, pensar...e assim mesmo não sabemos como concluir... Que decisão tomar
Para nós, os envolvidos nestes trabalhos, apoiamo-nos muitas vezes nos testemunhos do próprio grupo, dos elementos que frequentam estas atividades, pelo próprio caráter que lhe empregam e também pelo conjunto que se formam, onde, a participação com os depoimentos pessoais acabam por formar uma grande colcha de retalhos... Organizados e costurados para dar forma compreensível aos envolvidos
Com este relato que se segue, segue uma parte de uma experiência, como parte de compromisso já assumidos, dando-nos reflexos e orientações com os elementos e os porquês das questões destas almas.... E assim segue a apresentação do mesmo... Assim como surgiu para o médium... “

Aqui é escuro, gélido, um ar pesado ruim de respirar...
Um forte cheiro que espalha enjoo e medo.
Cheiro de sofrimento... De sujeira de decomposição.
Não tenho noção de tamanho ou espaço... Não há mensura
Está todo ocupado por espíritos em estado desesperador e estão quase amontoados uns sobre os outros.
São nítidas as imagens...
Estão todos amarrados uns nos outros como escravos...
Outros deitados gemendo e são muitos ruídos, muitas vozes que falam e choram ao mesmo tempo.
Não há estruturas como casa ou qualquer outra espécie de estrutura que se pareça com aqui. (nossas casas0
Apenas um vazio...
É como um solo arenoso, mas úmido e escuro...
Noto outros espíritos que parecem vigiar os que me parecem escravos
São muitos rostos, feições e o que me atento são o que restam das vestes e aparências
Um grupo que está recuado, assustados, que parecem como espíritos que foram importantes aqui em poder aquisitivo alto. (Quando encarnados)
Pelo que noto nas suas maneiras e no que resta de suas roupas.
Mas até os que vigiam esse local parecem sentir medo
Percebo um espírito que também observa tudo de longe.
E os que ali estão... Acho que trabalham pra ele e o reverenciam.
Mais com pavor do que respeito.
Ele caminha em direção do grupo que relatei a pouco.
Nossa! Ele pisa nos espíritos que estão no chão, como se nem os notasse.
Fica de pé em frente deles e olha como se falasse tudo o que queria, apenas no olhar para um homem... Pelo que parece ser um senhor em seus 50 anos.
O homem inicia um desespero... Chora e implora algo, mas não consigo entender.
O espírito o arrasta como se puxasse um saco ou um objeto ...O espírito segue calado e o que está sendo arrastado até a gruta diz: “Eu não sabia eu não sabia por misericórdia”.
“Eu imploro... Um silêncio total”.
O espírito e o homem passam pelo que parece um enorme buraco negro somem como fumaça escura ... Horrível...
Tento visualizar o ponto onde sumiram e nada
Voltam os gemidos os sussurros de dor.
Estou como a frente de todo esse local.
Como um rio e eu na margem
Acho que não me veem.
Pois fixei nos olhos de uma moça e era como se ela não me pudesse ver
Não sei o que faço aqui...
Mas noto meu “Amigo Guardião” se aproximando com mais três espíritos. Quando ia eu perguntar lhe, se adiantou em dizer-me?
“Façamos uma prece por eles que sejam amparados em suas necessidades em nome do Cristo.”
Enquanto orávamos os espíritos amigos fazem uma cúpula protetora de luz e envolvem-me
E espalham como faíscas de luz sobre esses espíritos sofredores...
Noto que são representados como água que bebemos quando estamos com muita sede...
As luzes e as preces.
E assim envolvida e totalmente como que anestesiada saio desse local.
A sensação ao voltar é de sonolência e cansaço.
Mas hoje estou grata, grata por ter ido ali por permissão.
Grata a Jesus...
Não nego a tristeza que senti, nem o medo...
Mas também sei que foi um aprendizado.
Que Nosso Pai Celeste com sua misericórdia socorra esses espíritos.
Que Jesus interceda e ampare a todos.
Que assim seja

...
Médium: Gisleine São Pedro
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 25 de Maio de 2016, 22:15
Obrigado senhor pela oportunidade nesta hora recebida.
Não acredita não é?
Quantas vezes precisamos falar que somos um grupo.
Sim!
E nos unimos pela sintonia.
E no nosso caso sintonia é vontade de auxiliar e isso nos liga mente a mente.
Dentro do trabalho nós, as almas, estamos sempre juntas.
Mas não no sentido de juntas grudadas.
Estamos perto assim como vocês estão uns dos outros.
E quando um amigo precisa de auxilio vocês não vão a ele? Vão?
E quando você precisa de auxilio?
Não vai até o amigo pedir?
Então assim nós, os espíritos tarefeiros, fazemos também.
Estamos ao trabalho da casa, dos assistidos que lá estão
E cada um faz a sua parte.
Se precisarmos estar com este... Estaremos...
Dali a pouco aquele outro precisará e lá estaremos
Somos livres!
Apenas servirmos.
E para servirmos precisamos as vezes de também de vocês
De seus pensamentos e de suas energias
De seus fluidos...
E usamos de cada um, pois cada um da do seu melhor.
E misturando tudo isso é que faz um bom trabalho.
Confiem mais!
Somos todos pontos de luz e esperança.
Continuem assim com o coração sempre disposto a doar.
Auxiliando... Aliviando.....
Mesmo quando somos nós os necessitados
Porque as vezes também somos!
Assim receberemos o necessário mesmo antes de ser necessário.
Acreditem!
Graças à Deus!

Espírito: Dorita Duarte
Médium: Sandra França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 25 de Maio de 2016, 22:29
Oiiiii Boa noite!
Graças à Deus!
Tô aqui de novo...
Trazendo a alegria das crianças para esse evangelho.
Trazemos flores e enquanto os tios vão harmonizando nós vamos deixando flores.
Essas flores vão virando luz e fica tudo iluminado.
As casas precisam de alegria e nós crianças trazemos.
Como já falei, criança trabalha também...
Nós ajudamos.
Somos crianças e preferimos ficar crianças.
Para mostrar inocência, espontaneidade.
Criança não guardam raiva!
A gente briga mas dois minutinhos e já estamos brincando de novo e juntos.
Brigar é normal...
Afinal cada um tem sua opinião, a sua vontade e cada um a defende né?
E logo depois tudo volta ao normal...
O assunto também muda rápido
Porque a gente quer mais é brincar.
Bom é só isso já vamos.
A casa esta cheia de flores!
Fiquem em paz.
Ah! Somos um grupo só que de crianças de luz ta bom!

Graças a Deus!
(*avisa o moço) Joãozinho

"Agradecemos a oportunidade de mais uma vez escrevermos aqui.
As crianças significam esperança um recomeço.
Lembra da fabula?
Por isso muitos se mantém assim.
Através de um novo recomeço muda-se o mundo, pelo menos o mundo particular de cada um.
Um ser renovado uma nova vida uma nova oportunidade
E o erro vira acerto.
E o mundo se renova Simples assim!
A criança é assim simples.
Tem um olhar puro.
Um coração amoroso.
E assim vai deixando paz por onde passa o riso a alegria as brincadeiras a leveza. Deixa um mundo onde as diferenças não são notadas.
Ah!
As crianças! !!!
Sorrisos iluminadores Burburinhos melodicamente contagiantes.
Que Jesus os abençoe Graças à Deus!"
* Um Espírito amigo

( mensagem recebida após reunião de evangelho)

Médium: Sandra França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 25 de Maio de 2016, 22:47
Graças a Deus!
Graças a Deus pela oportunidade.
Não se desespere essas sensações são assim mesmo e como nós fazemos vocês nos perceberem.
Não se aflija no começo é assim.
Se inquieta, mas logo se acostumara e será fácil e simples esse contato.
É necessário no começo esse turbilhão para chamarmos atenção sobre o que ocorre e precisa ser assim tão diferente para vocês acreditarem.
É o corpo físico respondendo ao leve e sutil toque da aproximação.
São ondas vibratórias que se intercalam formando...
Como explicar?
Um campo ao redor e sua vibração com a nossa entrando em sintonia para se harmonizar.
E se harmonizando o contato se faz logo.
Isso se fará mais rápido e essa agitação toda não será sentida com tanta amplitude.
É assim no começo, assim como esta sentindo....
Parece estar dentro de uma bolha no meio de uma tempestade.
Sente-se distante do corpo que parece adormecido.
Então relaxe e deixe-se envolver.
Feche os olhos... Pare de escrever... Concentre-se melhor e sinta por alguns minutos o que o que acontece e relate depois...
(...relato)
Tudo vai se acalmando ao redor.
Parece que estou num estado de dormência e sinto que não há gravidade.
Flutuo nessa bolha e assim mesmo acordada ouço a comunicação na minha mente tudo se tranquiliza... Mas a respiração e os batimentos cardíacos se normalizam.
Um enorme bem estar se faz.
Uma paz!
Um silêncio sem deixar de sentir a vida em volta.
O silêncio é dentro de mim...
O meu corpo completamente relaxado... Exceto a mão que escreve.
Sinto uma parte de mim na cadeira e como que outra flutuando.
Posso-me ver flutuando e sentada...
Os sentidos e sentimentos estão confusos.
Agora sinto como que puxada pelo corpo e me vejo entrando em mim mesma como se fosse aspirada como o ar que respiro.
E na mente uma voz fala bem distante:
“É assim que agora iremos conduzir você, através destas viagens, como chamas.
Esta pronta... Você sentiu e viu!
Viu um céu estrelado, escuro, viu também a bolha de energia que te envolveu...
E é assim que irás, mesmo que não vejas e mesmo que não sinta.
É assim que estará e assim nos auxiliará.
E mesmo que não vejas nada não se preocupe apenas se proponha e acredite.
Bom!
Muito bom...
Faremos mais vezes em momentos mais oportunos.”

Graça à Deus!
Guardião do médium
Médium: Sandra França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 25 de Maio de 2016, 23:22
Graças a Deus!
Olá estou aqui sim!
Continuo aqui do mesmo jeito.
Deixe de ser boba...
Pois a vida é assim somos um sopro e vamos onde nos faz bem.
Você nos respeita e gosta de nós...
Fica feliz, torce por nós.
Então para que mais?
Isso já esta bom, só um pensamento de lembrança.
Já é muito imagina com esse amor todo.
Eeeeepppppaaaaa  e assim nos ajudamos.
E é essa alegria que quero ser lembrada e gostava de fazer rir.
E agora gosto ainda mais!!!
É assim somos assim e não deixamos de ser aqui.
É bem verdade que damos uma melhoradinha em respeito aos amigos mais experientes...
Mas somos nós como éramos, e como somos!
Agora chega já falamos muito.
Por que agora somos quase anjos.
Sorria minha filha é para isso que nos dedicamos
Graças a Deus!

Espírito de Vera
Médium: Sandra França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 25 de Maio de 2016, 23:32
Cada um na sua não é?
Mas podemos sim!
Tudo se pode quando se tem vontade.
É preciso quando a vontade chega fazer...
Sentiu vontade pare se possível os afazeres e tente.
Se vocês propuserem-se
Alguns minutos não precisarão parar nós...Nos adequarmos as possibilidade de vocês
Se uns não podem outros sim!
Somos muitos...
Alguns assim como você
Também aprendendo porque todos estamos em aprendizado.
Não se para nunca o aprendizado.
Se hoje fazemos pequeno, já amanhã faremos médio e depois grande...
Mas assim só se tentarmos.
Alguns com mais facilidade e outros já com mais dificuldades...
Mas farão!
Todos são iguais... Todos podem.
Vejam o que é mais prazeroso e dediquem-se.
E o pequeno e dificultoso será uma grande habilidade em breve.
Tente mais uma vez!
Graças a Deus!

Espírito: Amigo inspirador
Médium: Sandra França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 26 de Maio de 2016, 17:01
Eu caminhava em direção a minha casa e de repente pude ouvir alguns gritos,
Mas como não era comigo, não dei importância...
Mas de repente ouvi um estampido, e no susto comecei a correr, correr e correr. Estranhamente, corri por tanto tempo que não imaginava que poderia percorrer tão longo caminho.
Finalmente chegando ao quintal de minha casa...
Que estranhamente não deveria estar aberta...
E a medida que me aproximava da porta, um tremor e torpor tomavam conta do meu corpo e na insistência de alcançar a porta perdi a consciência.
Ao despertar, não sei quanto tempo depois...
Não reconheci onde eu estava e nem ninguém...
Nenhum rosto amigo eu pude identificar...
Totalmente confuso e com milhões de pensamentos, lembranças...
E vozes em minha mente que não conseguia controlar...
Me desesperei e só me restou começar a correr.
Neste desejo imenso de encontrar meus familiares e minha casa...
Que quando percebi, estava em frente a porta...
E mais uma vez na tentativa de tocá-la, voltei sentir o torpor que me consumiu anteriormente...
No esforço da tentativa de compreender o que se passava comigo, ouvi novo estampido...
Algumas vozes diziam que eu estava morto
Passei a sentir uma dor muito forte na cabeça e ao toca-la, senti o sangue escorrendo...
Em desespero, voltei a perder a consciência...
Hoje estou em um hospital  e em tratamento...
Compreendo um pouco das coisas aqui.
E tento entender o que se passou comigo,
As vezes ainda sinto muita dor....
E como cheguei aqui, ainda não sei bem.
Os enfermeiros dizem que em outra oportunidade
Talvez...
Eu possa me lembrar....
...

Espírito que se identificou como Luis
Médium: Fábio Iachelli
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 27 de Maio de 2016, 15:11
“Nas reuniões que se realiza no lar, a qual chamamos de “Evangelho no Lar”, ou “fazer Evangelho” que também tem estes nomes devido ao que se faz que é num simples convite que fazemos uns aos outros numa lembrança a nossas práticas e aos compromissos...
Além de uma leitura e reflexão da mesma extraída do O Evangelho Segundo o Espiritismo, ou um outro livro com o mesmo caráter, que é o de nos instruirmos moralmente
Possível é, nestas reuniões, nestes encontros, por evocação ou até mesmo pela espontaneidade, a manifestação de espíritos, irmãos nossos em Deus, contrários ou não, conscientes ou não, simpatizantes ou não... E assim no caráter evangélico que o Espiritismo nos propõe, nos propõe ao menos numa simplicidade o parecer de seus ensinos, numa constante busca de instrução”

E assim se passa este diálogo no que diz o condutor desta reunião
_Graças a Deus!

E a entidade manifestante num flagrante espontâneo vem a participar, movido talvez pelo que tenha ouvido das lições e assuntos professadas neste encontro
_Nada!
_Deus não faz nada não
_Protege nada e olha ai quanto sofrimento
_Como deixar trabalhador cair assim....
_Se liga! olha ai
_Nada disso é verdade... baboseiras....

E o condutor do diálogo lhe dirige a palavra
_Querido irmão recebeste a oportunidade deste evangelho onde falamos de amor para poder entender ou pelo menos ouvir um pouco do que se trata
_Hoje apenas foste trazido para ouvir
_E agora serás conduzido para mais esclarecimentos...

E a entidade insiste em suas opiniões
_Vou nada... Não tenho livre arbítrio?
_Quero ouvir mais baboseiras não!

E o condutor numa gentilidade de esclarecimento fala-lhe:
_Mas nos foi solicitado ajuda e como sempre que se pede, se recebe e hoje é a sua vez
¬_E mesmo contra a sua vontade serás conduzido.
_Pois aqui não te devem nada, mas pelo contrário estão pedindo pelo seu progresso. _Aproveite a oportunidade.

E assim numa simplicidade a entidade, numa expressão comum, como a dizer, foi recolhida para um meio onde melhor poderá compreender e se compreender
E algumas vezes possível nos é a oportunidade de uma entidade amiga, que vem nos oferecer sua humilde presença:
_Que Jesus nos ampare.
_Amigos deste lar que a paz fique com vocês e que a luz do divino amor resplandeça neste lar hoje e sempre Paz!
E encerrando falam em nome de todos
_” Espíritos Evangelizadores”

Médium: Sandra França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 30 de Maio de 2016, 20:16
Esteja bem!
Bom dia!
Boa tarde!
Boa noite!
Fica com Deus!
Jesus te acompanhe!
Desejar o bem a todos ter bons modos, ser gentil e prestativo também é caridade !
Não sabemos o que nos aguarda !
A docilidade agrada os bons espíritos santos !
A afabilidade a compaixão a voz calma e baixa é de bom tom, e demonstra paz e serenidade!
O verdadeiro espirita,não deve tomar a ira nas explicações alheias a que não concorda, deve passar seus conhecimentos com doçura e paciência.
O conhecimento doutrinário deve ser estendido por todos os lados, devemos portanto, tomar muito cuidado com o trato aos queridos irmãos menos esclarecidos, e que nossa linguá não seja instrumento de tortura e humilhação .
Que o lugar da soberba seja no armário do esquecimento
Que o perdão e a caridade seja a unica palavra a sair de nossa linguá e que a compreensão dos ensinamentos do cristo seja difundido em todos os corações .

Ditado pelo espirito:dr Mario
"Médium Paulo Varjão "
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 31 de Maio de 2016, 15:42
Ao chegar deste lado da existência
Descobri cautelosamente que sim
Que existem dois tipos de raças
Entre nós, toda a humanidade,
Que habitamos este planeta
Quer estejamos vivos na carne
Quer estejamos vivos desprendidos da mesma...

Existe a raça de todos os homens
Que trazem todas as cores vivas na alma...
E infelizmente também existe
A raça daqueles que não tem cor alguma
Na verdadeira essência de seus espíritos
Existe a raça daqueles que juntos entoam cantos, dançam...
E a raça daqueles que se emudecem no egoísmo, petrificados.
Existe a raça daqueles que dividem o nosso pão, o agasalho...
E a raça daqueles que se alimentam escondidos, esganiçados.
Existe a raça daqueles que se abraçam, se amam...
E a raça daqueles que somente a si apertam, se sufocam.
A raça daqueles que se lançam a alegria, aos sorrisos...
E a raça daqueles que por tudo se entristecem, amargam.
A raça que se multiplicam na luz, no amor, na paz, na renovação...
E a raça daqueles que diminuem a si mesmos  miseravelmente
Existe a raça daqueles que se lançam a salvar os que se extinguem
E a raça daqueles que se extinguem sem se laçarem a busca alguma

Vi tudo isto deste lado
Vi tudo diante de mim
Fiz um balanço de mim mesma
E optei por pertencer ao grupo daqueles que preferiram as orientações do Cristo.

Somente usei a palavra raça
Para tentar expor o que vi
Nesta singular separação observada ante as nossas condutas
Neste imenso oceano de humanidade
Uma imensidão onde ninguém se perde ou se mistura
Onde cada um sempre será único
Mas poderá estar com mais alguns...

Fiz a minha opção
Por já carregar em minha alma
O forte desejo da verdadeira liberdade
Por ter respeito e por buscar o verdadeiro sentido da alegria

Graças a Deus!
Espírito: Amiga MML
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 03 de Junho de 2016, 20:51
“Nas reuniões espíritas entre familiares e amigos
São bem oportunas as manifestações
Consagram o intercâmbio espiritual
O Intercâmbio entre estes dois mundos
Entre mundos existenciais neste mesmo mundo nosso
É um parente que nos visita
É uma instrução que nos chega
É um que aprende a usar a sua sensibilidade
É um outro que contribui com a sua experiência
Os estudos e as reflexões
A chegada e os encontros
A constatação e a vivência da fé”

Segue assim mais mensagens de espíritos de mais uma reunião com o “Evangelho segundo o Espiritismo”

.....

Mais uma etapa.
Mais um ano.
Minha querida neta!
Hoje posso mandar esse recado para você porque agora tenho essa oportunidade.
E agradeço a Deus por permiti-la.
Hoje venho trazer essas breves palavras.
Posso dizer que mesmo quando não nos conhecemos neste plano físico.
Não quer dizer que não estamos ligadas por laços afetivos.
Somos sim e tenha certeza!
Parabéns neta querida e que essa nova etapa seja repleta das bênçãos do Pai.
E daqui quero que saiba que estou sempre orando por vocês!
Obrigada e que Deus os abençoe
“Vovó”
Graças à Deus!

....
Obrigada Senhor por mais essa oportunidade.
Graças à Deus!
É sempre bom quando temos a oportunidade de mandar recados
Mas não é assim tão simples.
Pode não parecer... Mas exige sim trabalho, organização e planejamento.
E mesmo depois de todo esse cuidado as vezes não é possível.
No ultimo instante precisamos desistir.
Ai dá una tristeza, embora entendemos que é melhor assim.
Aqui somos iguais a vocês! Criamos expectativas, nosso coração também bate mais forte.
Ficamos ansiosos!
Às vezes falamos e não somos sequer reconhecidos.
Então hoje vou fazer esse lembrete!
Quando falamos com vocês, prestem atenção pois damos dicas sutis, muito sutis de nós.
E alguns podem ser aquele de quem vocês sentem saudades.
Estamos mais perto do que imaginam e a maioria nem se quer nos pressentem.
Quantas mães depositam beijos em seus filhos!
Quantos filhos buscam o colo das mães!
Assim também com os pais, irmãos, tios todos se buscam.
Apenas...
Apenas não nos ensinaram a pressentir.
Hoje não se da uma pausa para nada!
O corre corre é constante e isso dificulta o leve tocar de um coração.
Por isso meus queridos se vocês querem receber pré disponham-se.
Acalmem seu coração e silenciem a mente.
E sinta a paz ao seu redor e no momento oportuno sentirá a visita do amigo espiritual que te visita!
Graças à Deus!
Espírito: Colaborador do trabalho.
....

Graças à Deus!
Hoje é dia de festa!
Todos os dias são de festa!
Dia de celebrar o amor e a verdade.
Cada vez que um irmão ora é uma festa !
E quando oram pedindo para o outro é ainda melhor!!
Eu oro também
Oro com alegria
Oro cantando
Oro farreando
Oro com alegria
Eu achava chato aquele jeito pesado de orar.
Todo calado com a cabeça baixa...
Parecia um fardo pesado, aquela coisa triste.
Palavras marcadas...
Hoje eu oro alegre, cantando, brincando, pra cima!
Jorrando alegria, bom humor, felicidade.
Assim me é prazeroso!
Então amigos venho lhe dizer que procurem seu jeito de orar
Por que cada um tem o seu!
E entregue seus desejos nestas preces
E assim com essa nova fórmula não será mais obrigação
E assim faremos a cada instante
Por que não se tem regras nem palavras certas.
O que se tem é amor e disposição.
Tentem e orem com a fórmula de seu ser.
Graças à Deus!
Um Espírito “Orador”

Médium: Sandra França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 06 de Junho de 2016, 20:45
....

Sutil
Perfeitamente sutil
E assim, estacionamos ao vosso lado, como ao lado das pessoa e os observamos
De alguns lemos os pensamentos, de outros estudamos os comportamentos, já de alguns as ambições e os desejos
Há outros que são vazios, completamente ocos, neutros e também existem aqueles que nada conseguimos, são os protegidos por serem fortes e com objetivos no bem
Também existem os que nos aguardam, pois sabem das nossas ações e entregam-se aos nossos impulsos
Outros se relacionam impondo e recebendo condições
Pessoas existem que acham se especiais, pois que, lhe sopramos ideias e estes as contam como sendo suas, como uma aptidão a parte do comum das pessoas
Tem aqueles que rogam e imploram nossas ações, exigem que façamos algo
Elegem-nos fielmente na força de um pacto e se sustentam nas trilhas dos pensamentos
Vos falo apenas um pouco de como agem aqueles que, agem por conta de uma justiça própria
Pois isto sim não é diferente conosco, conosco digo, os espíritos, deste recanto que chamais além...
Um além que começa dentro de vós, de dentro de vossas mentes e se estende além, ou após, quem diria, muito mais das fronteiras que conheceis, ou imaginam... Pois não há determinação
Digo que não, por tudo o que já percorri e comparado com os limites de vossas suposições
...
Já trazia em mim estas características impulsivas... Nunca fui dado a uma observância das ordens e das organizações, quer sejam familiares e também de sociedade, desde a minha juventude comecei a dar amostras do que viria a ser
Não houve conselhos ou repreensões que concertasse a minha índole... Já era assim e pronto
Não conhecia obstáculos e não me prendia a conveniências... O que me convinha, nascia de mim, estava comigo... Era inquieto, e pensava, e fazia
Começou com brigas e pontapés, empurrões e ofensas, roubos e traições
Formei-me um homem mal e mesmo os meus afins não confiavam em mim
Pois também não agia e nunca agi para ganhar confiança e ou respeito de alguém
Minha palavra era quebrada em segundos... Não me submetia nem a mim mesmo
Eu era um gênio indomável... E assim agia
Dos roubos aos crimes foi um passo... Não houve escrúpulos, simplesmente fiz e faria... E faria... Pois virou as costas eu agredia
Conheci pessoas ruins, bem perigosas, violentas... Mas o meu caso era estranho
Bastava segundos no relógio e eu fazia o que me vinha
Deixaram-me de lado... Até os mais perigosos... Virei uma fera solitária
Sei que fugia porque me perseguiam, mas medo e nem respeito a nada eu nunca tive
Não me dava a planos, a argumentos, a formas, a maneiras ou a modos
Comigo não era assim.... Não tinha mensura
Talvez um louco, um doente, um esquisito... Não me importava
Certa vez me mostraram um dinheiro para que eu eliminasse alguém
E eliminei esta pessoa e fiquei com o dinheiro... Era mais rápido, mais fácil e menos trabalhoso
Que me importava as pessoas, ou quem eram, ou se eram... Eu não tinha nada com isso
Não me submetia a ninguém e a nada
Era um vagante, um errante e nem por isso me importava
Não ficava em um só lugar, ia andando, como uma peste que se alastra
Passou na minha frente, algo de minha contaminação eu passava e fazia
...
Fui preso e enjaulado... E ali fiquei e fiquei
Me perguntavam algo e eu não respondia
Apanhava ao extremo e depois me recolocavam na cela e ali ficava... Pouco me importava.
Não saberia definir que espécie de coisa eu era
Na cela sempre sozinho teria que ficar, se um outro ficasse comigo, em questões de segundos, para uma expressão de rapidez, da minha ação rápida, eu o triturava... Fosse quem fosse
E eu na minha... Um animal humano
Não sei explicar as razões e ainda hoje carrego rompantes destas ações rápidas
Me deixaram preso por meses e decidiram sobre a minha vida... Me mataram e eu não esbocei nenhuma reação... Nem vou descrever a você isto, não importa, pessoas que se prendem a estas narrações são atrasadas ainda... Então morri matado como muito matei
Me jogaram no chão quando já estava caído
A escuridão veio... Uma tontura, um tremor se seguiu e eu me ergui... Sei que não compreendia bem a minha situação...
E olhei para os lados e ameacei andar e sai andando como antes... Andava e caia, andava e caia
E me firmei e fui... Busquei algo que não sabia... Atacava as pessoas e não as atingia
Me estranhei... Parei e segui... Passei a vagar
Várias tentativas de ataques, de roubo, de ameaças...tudo em vão
...
Segui a vagar... Passei a observar olhares estranhos... Passei a ver paisagens nunca vistas, vultos por toda as partes
Mas eu não tinha este medo... Eu era assim
Meu corpo, se assim posso chamar, muitas vezes se ressentia e caia, havia em mim uma exaustão que não saberia explicar... Logo depois, levantava e seguia... Um forte desejo de agir e atacar me movia
No momento não soube fazer contato
Por vezes mudava de local instantaneamente... Tudo mudava ao meu redor
Cada vez mais o mundo material se desfazia e numa mistura se envolvia a um outro...
Não sei me expressar... Mas as modificações eram notáveis
Passei a ter menos crises e mais firmezas de mim para comigo... Um impulso intimo me conduzia
E eu seguia agora uma rota, que no íntimo sabia onde me levaria
Distante mas sempre presentes e me acompanhando, vários espectros estranhos, como um cortejo fúnebre, me acompanhavam... Mas próximo a mim, não se atreviam
Foram períodos longos que hoje compreendo como uma certa depuração
Como havia sido matado, carregava em mim ligações ainda com o corpo físico e com o passar da decomposição do corpo eu me libertava de uma certa influência e mais livre me sentia
Passava a ter uma mente mais rápida e a me deslocar mais rápido
Paisagens mudavam cada vez mais, numa velocidade diferente...Veloz, bem veloz comparada ao andar... E eu continuava indo ao rumo que minha intuição me levava
Novas mudanças... Um temor fluía em meu ser, uma força pura e má me envolvia... Me agigantava em recursos nunca imaginado
E a velocidade aumentava e passei a flutuar... E flutuando ia ao encontro de um destino já traçado em meu intimo
E cheguei
Gritos, euforia...Algazarras, estrondos... Eis a recepção
Volto ao meu mundo... Volto ao meu governo... Volto se assim posso dizer ao meu lar
Para muitos eu falhara como encarnado, mas para mim, eu vencera
De uma força imposta a volta a carne e morto aos 19 anos, volto com toda a força que tinha ao meu... Não vou dizer Inferno... Vou dizer ao meu mundo... Ao meu sub mundo
Onde eu governo, administro e comando
Ainda não era senhor de minhas forças mentais... Mas a memória vinha recuperando as lacunas deste intervalo, que foi a vida do corpo, dando-me a minha senhoridade...
Eu era um “Senhor da Trevas” e te trago meu relato
Não me situo no tempo e nem me apresento... Apenas um relato que guardo em minha mente
A trajetória de um espírito... O caminho escolhido...
“Vou dar uma pausa a ti e ao retornarmos te envolverei com mais aplicação e lhe mostrarei coisas que não irá escrever, mas recordarás das suposições que tinha quando estias envolvido em alguns casos tidos como questões espirituais...
Separemo-nos por um instante...
Que assim seja...”
...
(...) Aproximadamente houve um espaço de uns quatro a cinco dias e assim dei-me a continuar o contato, isso sim, após as preces matinais. (...)
...
Sim! sou eu e hoje já o aguardava
Relatei um pouco de minha última vida e de minha morte e como se deu o meu retorno ao mundo dos mortos, em específico o retorno ao meu mundo, releste o escrito para adquirir confiança, isto ainda te é necessário, mas a mim não seria preciso
Aguardava este momento como a cumprir um trato, um tratado a quem me trouxe a ti
Te rondei e observei, já havia ido a outros, mas acomodei-me a ti e nestas possibilidades resolvi por ti, pois a forma que escreves me torna mais pessoal e teus recursos me favorece a espontaneidade e assim seguiremos, digo seguirei contando-te
...
Parei em frente a um local... Assim mesmo... Como tu o vês agora
Uma certa abertura no meio de um penhasco, algumas grutas laterais e no centro, atendendo assim, como cabeceira do meu dito trono, dando ao local um ar central, ambiente este, usado por antiga civilização, para sacrifícios humanos
Senhores ditos religiosos, mantinham contato conosco, os espíritos e exercíamos uma certa influência onde imprimíamos o caráter divino...
Não! Não eram os rotulados de pré-colombianos... Estamos na parte central de um dos antigos continentes e possuía eu uma força psíquica forte e influente por onde dominava esta civilização há centenas de anos
E lhes dirigia os passos pessoais, desde relacionamentos pessoais aos avanços políticos e territoriais
Volto a este tempo, que é um tempo bem anterior ao meu último desencarne, como dito nesta narração, para vos descrever algo na tentativa de fazer uma relação de análise as possíveis observações... Perdurei por muito tempo como “Divindade Máxima” deste povo que de uma certa forma perpetua já por vários séculos e eu não vou apresentá-lo nos dias de hoje, pois as gerações que vão surgindo desfazem as forças sanguíneas, por mais que o orgulho as carregue...
...

Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 06 de Junho de 2016, 20:46
Há muitos séculos havia sido filho de agricultores, que por simpatia e recursos, me encaminharam as tradições religiosas
Nossa comunidade era uma espécie de nômades, pois carregavam costumes antigos destas ações de sobrevivência e com o crescimento do grupo, cada vez mais fazia-se necessário uma permanência em certos locais, de onde as mudanças iam diminuindo e a fixações se viam mais aprazíveis. Com o crescimento do povo e as necessidades de fixações, novas regras e costumes se faziam necessários e assim iam diminuindo as viagens de sobrevivência, com isso as excursões para proventos se fazia preciso
E com isso passamos a formar grupos, que tinham como missão, sair destes acampamentos e voltar com algo que sustentassem os que ficavam e como obrigação moral, tínhamos que voltar, com pena severa, de sermos mortos, caso houvesse uma debanda de nossa parte
Criamos assim um vínculo familiar de grupo e formamos nossas regras, que eram também os nossos rudes sistemas de fé, de fidelidade
Das buscas dos bens materiais de sobrevivência na natureza para o bem do grupo e destas ações aos saques aos povos das proximidades foi um passo
Pois da natureza se trazia animais, plantas e ervas, mas dos saques se trazia recursos outros, como metais, armas, roupas e utensílios
E com isto, nos fortalecíamos, pois fomos um dos primeiros grupos a tais práticas na região que habitávamos.
Dos roubos noturnos, passamos a arquitetar a destruição para o domínio dos espaços já trabalhados, além das posses dos rebanhos e casas com suas aguadas
E assim, as menores aldeias, eram dizimadas e nós crescíamos no anonimato destas ações
Os grupos fechados e isolados não se comunicavam e esta política era comum, pois perpetrava a ingenuidade e assim, o nosso gênio se avassalara sobre os demais
Com a nossa prosperidade pelas posses dos bens alheios, tornamo-nos mais fortes, bem nutridos e com mais tempo para descansar e mais tempo para pensar e quem pensava, pensava sobre si ante os demais e assim lentamente formava-se uma estrutura de um forte clã
Dos costumes nômades às posses alheias, desde terras, bens e consecutivamente o domínio de pessoas, mas na verdade a qualidade de nômade, ou melhor, o aspecto, ainda permanecia
As mudanças eram mais lentas, nos arrastávamos conforme os espaços conquistados iam ficando escassos. Com a morte de membros, íamos criando ritos interpretativos e com o vigor da maioria ia predominado a força e o interesse. Esta colocação serve apenas para demostrar um modos de formação, de onde vim, ou, para entender como se formou o meu povo.
Rebanhos, sementes armas, escravos, bens, metais, enfim toda uma infraestrutura nos permitia sobrepor sobre outros grupos e assim nos formamos como uma grande potência desta grande união
Dos conflitos externos ao conforto interno propiciou as diferenças de classes... Passávamos a olhar mais dentro do grupo e assim as querelas comunitárias pertinentes aos nosso arroubos se faziam e com as intrigas, os íntimos diários... E com estas ações surgiam as autoridades remanescentes dos mais confiáveis, dos mais maduros
Com condições e forças melhores, vivíamos mais e assim das determinações orais, às leis fixas que deveriam ser invioláveis. Se o inimigo externo era exterminado para nos assegurarmos do que eles tinham, os problemas internos eram resolvidos com constrangimentos e os constrangidos se vingavam do decreto igualitário, vindo de um vivência comum sem os privilégios e das trocas das intrigas agressivas, os crimes passaram a surgir entre nós e com os crimes, os problemas internos passaram a ser resolvidos com a pena de morte, antes de deflagrarem-se em caos total
Os saqueadores passaram a ser militares e os que pensavam melhores, passaram de conselheiros a juízes
E dos juízes, os mais sábios, passaram a imperar sobre todos os demais
Estava germinando a nossa nação e assim não foi diferente com outros grupos
Pois de atacados e dizimados, desenvolveram-se na necessidade da defesa e as represálias eram suas seguranças... As feras humanas passam a pensar e se estabelecem como fortes núcleos
E eu séculos adiante, surgi numa família dominante, e desde pequeno fui formado nas artes do saque, do matar, do pensar e do dominar, destaquei-me sobrepondo-me sobre os concorrentes naturais e sem receios ainda jovem homem, já estava a poucos passos do poder central
Meu povo carregava uma tradição de histórias e contos de pequenos registros e também símbolos de manuais e costumes que permitia sermos reconhecidos onde quer que estivéssemos. Se as questões internas tinha proporções de barbárie, as externas mostrávamos unidos e com forte caráter de identidade, pois dominar e viver sobre o império de sangue e do roubo propicia a qualquer grupo um avanço rápido, socialmente falando
Antecipar o alvo desejado em rápidas ações, era o nosso hábil proceder, tínhamos códigos internos de preservação ante os estrangeiros e mesmo os escravos sobre qualquer vacilo eram eliminados
Tínhamos o orgulho em franco desenvolvimento, tínhamos uma formação de moradas que jamais éramos atacados numa totalidade, mas se atacados, a calma da vingança tornava-se implacáveis e se estendia até a eliminação total do inimigo. O ódio ao alheio era perpétuo, se curássemos uma ferida do corpo, curaríamos rapidamente uma ferida provinda de um ataque alheio, nossas funções eram de iguais interesses, tanto aos homens como as mulheres, para sobrepormos, toda arma era útil, desde a mentira, a sedução, ao golpe nas costas. Éramos fieis entre nós, se não fossemos fieis entre nós, poderíamos ser eliminados sem julgamentos por qualquer membro e se um não conseguisse, que assim fizesse dois, três... Dez, mas faríamos, pois era a nossa lei.
...
Quis fazer este pequeno esboço da formação do meu povo, desde o seu início, para que vejam onde estava eu situado. Com esta formação de grupo, formou-se também a questão religiosa... Com profundo caráter político de identidade e assim progredimos e nos estabelecemos
...
A mim!
Desenvolvi-me totalmente nestas questões, eu tinha uma força psíquica e sentia algo mais além do comum. Sim havia mais como eu...E assim formamos a parte, a turba... A classe sacerdotal... Éramos nós mesmos os Deuses de nosso grupo e decidíamos a sorte de todos e surgiram como dito, os códigos, em segurança de nossas reservas
Falo nesta ótica, onde obrigo o leitor a questionar, a comparar, com assuntos que ele conhece e também a fazer suposições em sua mente
...
Quando rapaz me ingressei nas classes sacerdotais, vivíamos épocas de confusões internas, estava em questão vários assuntos pertinentes a nossa formação. Confesso que era ambicioso ao extremo, mas ao mesmo tempo convencido em expor-me e com estas questões formou-se partidos dentro de nossa sociedade e secretamente fui convidado por uns afins a formar o nosso partido, mas éramos de início não tão influentes sobre os demais....
Havia sim uma situação favorável, é que certas questões eram discutidas como num colégio e as decisões transmitidas ao restante do povo.Todos éramos orgulhosos pelos bem que possuíamos, pelas terras, criações e o número de servos e ao mesmo tempo pelo desprezo aos demais
Vivíamos uma espoca de diferenças, tanto de opiniões, como de membros neste clero sacerdotal. E realizamos um plano e ele veio dando certo, aliciamos secretamente um grande número de jovens armados, realizamos alguns saques por decisões independentes e armados nos impusemos sobre os demais...
De corpo estabelecido, rapidamente eliminamos alguns dos nossos compatriotas, isso com acusações forjadas e criamos um estado forte interno e assim passamos a dominar toda já uma proeminente nação
Demonstrávamos segurança e proteção a todos, mas enrijecemos as leis e nos impusemos sobre todos, criando uma larga diferença entre nós e eles, estabelecemos ordens, deveres e ritos, além de cerimônias e prescrições absurdas. Tínhamos em caráter mais orgulho e implacavelmente passamos a estender nossas garras na região e cada vez mais nos fortalecíamos. E assim qualquer contrário que insurgisse... eliminávamos
Passei a ser pessoa de destaque, temida e até odiada, introduzi sacrifícios e adorações estranhas e com isso, satisfazia-me ante todos. Em poucos anos o braço era de ferro e as atitudes implacáveis, o medo surgiu e o temor habilmente transferi para as decisões de um Deus
E revestido de poder imperei, havia em mim um desejo imenso de dominar e matar os inimigos externos e também os internos, mas isso sobre meus critérios... tremiam e não havia piedade. Exerci um poder sanguinário, mas mesmo assim crescíamos e dominávamos
De um pequeno agrupamento tribal que surgiu num meio que estávamos estabelecidos, em uma grande cidade, ornada com um templo, mas um templo de morto e para morte
Sacrifícios e sacrifícios, rios de sangue, morte e temor
Mas chegou o meu dia, como chega o de todos e assassinado deparei-me com as crueldades dos meus próprios pensamentos e morto passei a exercer uma influência vingativa em meu povo, secundado sim, por outros gênios que tinham a minha afinidade
Tornei-me, por ambição, inveja e desejo ao poder, um dos espíritos mais perigosos a influenciar lhes, se era o nome de Deus ou de quem quer que fosse, que seria invocado, lá estava eu com meu séquito de espíritos a influencia-los e a comanda-los
Também me agigantei neste mundo dos mortos, transformei-me numa entidade poderosa e com isso passei a conhecer as forças de um submundo e neste submundo eu dominava, era eu uma potestade maligna, cercado e servido por milhares de delinquentes
...
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 06 de Junho de 2016, 20:47
...
E assim!
Numa colocação curta, transcrevo o que fui e o que carrego na estigma de minha alm
...
Não é um conto continuado, mas colocações para voltar a reflexão
Onde lá atrás no tempo, com o desenvolvimento do próprio Globo, nas pessoas que os habitam, surgem, ou surgiu os Espíritos das Trevas, os verdadeiros demônios, que se dizem alegoricamente sobre os espíritos ainda maus
Carregado de ambições, desejos e orgulho, o próprio povo forma e cria os seus mais perigosos algozes e já não se faz mais necessário dividir o mundo físico do mundo espiritual, pois nestas passagens, há uma continuação que quase não se interrompe e assim passei a ser o Anjo Mal, o Senhor das Trevas, sem escrúpulos, sem pudor, sem moral, sem respeito algum e que estendeu seu Império a extensões que não imaginais
Mas sabeis e pensai bem, o Império do mal, é fruto de equívoco, de uma alma que se afasta de seu caminho...
Todos perguntam, qual é o nosso caminho?
Respondemos que tudo atende para Deus e onde quer que estejamos, o poder de Deus impera e exerce-se em toda a sua plenitude
Passei, das trevas o mundo dos atrasados, com todo o meu poder a exercer influência aos encarnados, criei uma cadeia de ações e tornei-me implacável mais ainda... Tinha um desejo imenso de ver quem quer que fosse, caído aos meus pés e a implorar-me trégua e clemência e aos que me serviam, regozijava-me que me chamassem de Senhor, pois assim eu era...
Mas todo mal azeda, é de sua tendência ruir-se, estragar, enferrujar-se, cair
E com o meu poder maléfico, não foi diferente, quando deparei-me com a minha paralização e uma ação fulminante de uma Entidade, que sozinho penetrou em meu mundo, olhou-me, de súbito estendeu a mão e eu cai atônito e imobilizado fui levado e com isso passei a sentir um imenso vazio, um nada... Uma solidão que arrasava as minhas fibras, se assim posso me referir, enfraquecido... Um poder imenso me dominou e não houve sequer uma palavra, um diálogo, um argumento... Aquela ação, aquele gesto, aquilo tudo repentino, caçara-me toda a ação que exercera até então.
Um período gigantesco numa mudez de contatos eu passei e quando me apercebo, estou caminhando para o meu Inferno, para o meu Reino que percebi havia sido destruído, pois despertara e havia passado a pouco pela morte
Havia reencarnado por forças além da minha vontade e voltando ao meu mundo, reconheço que tudo havia acabado... Que a algazarra era produzida pelos delinquentes, por espíritos ainda não homens, bestializados, espíritos de uma categoria inferior e apercebido da ruina que estabelecera ainda dou gritos e lanço ordens e aguardo, mas não sou obedecido, me concentro e entro numa ação mental e não repercute com o retorno desejado
E nestes escombros vago carregando as lembranças dos últimos crimes a torturar-me a mente
Eu já não sou nem a sombra do que fui antes, já não exerço mais os mesmos domínios, já não sou obedecido e passo agora a sofrer a perseguição de um barulho terrível, uma multidão de diabos me buscam, me rondam, querem dar a mim a justiça que apliquei neles...
Quando encarnado dei vazão aos instintos perversos que ainda haviam em minha alma, vitimei-me nos limites da carne estabelecidos no mundo físico e o desejo incoercível de não ... que me mandassem, fez de mim um criminoso ambulante e antes que completasse uma maturidade segura, fui eliminado pelas leis e decisões dos que estavam aptos as estas ações
Morto! Retorno na busca desenfreada de um passado, donde exercia uma vontade que não obtinha obstáculos, era eu, o Senhor absoluto do meu mundo, destronado de minhas conquistas, sem sequer ser esclarecido, uma força implacável, me domina, me cala, me submete e me instala nos impérios da carne, de onde, renascendo, não sufoco em mim, a volúpia autoritária de um tirano do submundo
Minha total liberdade
Meus rumos e decisões
Destronado e destruído, retorno ao ambiente, de onde no meu auge, era eu o Senhor e o Poder.
E me deparo com a ruína, com a minha ruína, não temo as vozes que fazem algazarras em torno de mim, conheço o meu mundo e conheço as forças que desequilibram
Como retornar?
A quem me impor?
Almas débeis me circulam, seria isto o que restou do meu poder?
Essas mentes doentes, que eram usadas para perpetrar ataques psíquicos a quem quisesse eu atacar, mas hoje! Somente a mim compete avaliar e contabilizo a situação... Sento-me num vazio do que restara e volta em minha mente, o papel que exercia... Quando encarnado em meu povo: O sacerdote sagaz e impetuoso e uma avalanche de crimes desenrolam-se diante de mim... Normas e leis que visavam o crime e a posse alheia
Escravidão, assassinatos, humilhações, condenações, decapitações, holocaustos humanos, orgulho de superioridade, organizações ocultas, maledicências perpetradas, morte de crianças, cerceamentos de mulheres, mutilações, olhos que forma furados, marginalizações de pessoas, manipulações de pestes, incêndios, traições...
Enfim!
Almas que desfilavam diante de mim, transfigurando-se em cenas vivas, como a cobrar-me os meus frutos e neste consciente inferno fiquei sentado e imóvel por longo período, imobilizado como se acorrentado estivesse...
...
Há muitos anos atrás num destes momentos de trabalhos medianímicos em sua casa
Desceste em espírito nas profundezas onde me encontrou
E viste-me
Um ser poderoso, mas submetido as amarras
Encontrava-me num vazio e observaste também os algozes a me torturar
E, em se aproximando... Travaste um diálogo comigo
Tu desconfiavas que me conhecia, mas não sabias de onde
Admirou-se por confidenciar-te o prazer que sentia em estar imobilizado há séculos neste submundo
Na verdade conheceu-me sim, e és um dos responsáveis pela minha regeneração... da parte que toca a mim, ficar imobilizado
De onde me viste e apreciaste a cena
...
Tempos depois contaste a alguém o desejo de saber algo a mais sobre mim...
Pois sim... Fui eu que mentalmente vim a ti e contei-lhe parte destes ocorridos referentes a mim e rogo-te preces e que continue nas mesmas e adiante nos encontraremos e será estabelecido novo processo sobre mim
E preciso seja que estejas equilibrado, pois de teu progresso depende o novo acesso
Sei que sentes pesado e fadigado com a influência que exerço sobre ti, para que possas escreve, mas reforço que é assim e que assim se procede e eu poderia ser mais longo e mais preciso, mas não devo deletar-te, pois como provenho de um povo que ainda carrega as insígnias do próprio orgulho, fruto de minhas ambiciosas aspirações
Fui sacerdote, fui mestre, fui doutor, fui um deus, fui um senhor, fui anjo das trevas, fui um voraz criminoso e perigosos ainda sou e saibas que ainda encontro-me onde tu me viste
Ore!
Prepara-te
Virás ainda a mim e confiarei em suas decisões
Até o novo tempo
Ore por mim
Até breve
Seu amigo...
Amigo e esperançoso em ti
Eu servo sempre serei
Deus é por nós
Avançarás mais nesta senda da mente...
Da mente
Te ajudareis pois preciso de amparo
Almas por almas e homens por homens e valor por valor
Mas!
Deus por todos nós
As graças estejam contigo

Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 08 de Junho de 2016, 15:42
Sim!
Me aproximo e venho participar de sua prece pela manhã
Seus pequenos afazeres domésticos aguardo e observo
Cautelosa remeto-me a minha vida como encarnada e vejo a bondade de nosso Deus
Sim! Uma bondade
Nos permite viver a vida no natural
Secundando-nos momentos pessoais e solitários
Onde diante certas responsabilidades do lar e do trabalho
Nos lançamos a uma iniciativa de colaboração para o bem estar dos que conosco convivem
Ou conosco compartilham de determinado ambiente
A singularidade da vida nos distrai
E como que maquinalmente concentrados nestes pequenos misteres
Exercemos e ensaiamos para o nosso real progresso estas simples autonomias
É o compromisso do horário que se levanta ou se deita
É as preces que se proferem
Mesmo que em certos momentos sejam elas maquinais
É as tarefas que se executam
Desde os cuidados da higiene pessoal a limpeza dos utensílios e objetos outros
É o asseio do lar
É a limpeza das janelas
É a preocupação com o alimentar, o fazer e o prazer pelo gosto
É o sonho que se almeja
É a compreensão ante o momento daquilo que se nos depara impossível
E assim nestas ações
A alma se prepara para o importante caminhar
Para a sua plenitude
Das tarefas simples mas necessárias aos domínios angelicais
Que por momento apenas vislumbramos
Amigos e amigos!
O quanto lhe sou grata
O quanto vos amo
O quanto vos admiro
Amemos sim uns aos outros
Sigamos a orientação do nosso amável Jesus
Eu me encontro feliz e rejubilante
Busco dar o meu brilho para todos
Com toda a minha força e devoção
Uso-me em constantes serviços para o erguimento do próximo
Conquistei o saber permitido no meio em que transito
Sou alma leve e busco ser amorosa
E amo o que sou
Nós os vossos amigos espirituais
Temos uns códigos de união
Que todos aqueles que se aproximam e passam a exercer algo conosco
Logo aderem e se satisfazem
É o do respeito mutuo
É o do amor incondicional
É o do abraço afetuoso
É o do sorriso sincero
É o do olhar amigo
É o da união e reciprocidade
Se posso me erguer, vamos nos erguer
Tenho aprendido muito e aprendi que posso ser útil
Desenvolvi recursos que por hora não compreendereis
Mas veja! Que de tudo participais conosco
Amigo e amigos!
Sede bons sempre
Não sede maus nunca
Sede bons e sinceros
Tanto convosco como com os outros
A caridade sincera
O aprendizado coerente
A pratica consciente
O entendimento mutuo
Nos faz irmãos unidos e protegidos
Não temais os dissabores da vida
Não temais que algumas vezes vos fugirá as perspectivas
Não temais alguns momentos de angustia
Não temais alguns instantes de pavor ou receios
Digo assim...
Pois que sois todos portadores das boas notícias
Sois todos instruídos no bem
Sois todos trabalhadores da ultima hora
Sois todos e somos todos irmãos com propósitos para melhorar
O que temeis então?
Vicissitudes?
Amigo e amigos avançai
Crede! Amai!
Instruímo-nos em verdades que Deus nos confiou
Reforcemo-nos na fé
Reforcemo-nos na união
Reforcemo-nos na bondade
Alegremo-nos sempre
Busquemos o nosso melhor
E doemo-nos todo ao próximo nesta oportunidade da pratica do bem
Assim eu recebi
Assim eu me dou
Assim fui amparada
Assim vos amparo
Assim me restabeleci
Assim vos restabeleço
Sou amiga e somos amigos
Almejamos o melhor para todos
E ao bem devemos nos dedicar
Amigo! Amigos!
Que prazer imenso vos conhecer
Que prazer imenso manter o contato com todos
Que prazer imenso aliviar a dor e ascender a esperança
Que prazer imenso fazer brilhar a fé
Prossigamos
Vós vos permitais e nós nos permitimos
Todos os dias são dias de parabéns
Todos os dias são dias de glamour
Todos os dias são dias de dar o nosso sorriso
Todos os dias são dias de dar o nosso olhar de brilho
Todos os dias são dias de amar
Muito obrigado
Muito obrigado mesmo
O nosso compromisso tem a particularidade do bem maior
Isso que nos aproxima
Não afastais
Amigo! Amigos!
Beijos e abraços
Sorrisos de bem sorrir
Graças a Deus!
O Cristo sempre
O Cristo em nossas ações
Fique bem
Fiquem no bem
De vossa amiga com os vossos amigos
Uma alma que batizaste de luz
E somos todos luzes
Que assim seja
As graças de Deus

Espíritos: MML e Amigos de Luz
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 10 de Junho de 2016, 16:28
Muitas imagens
Muitas formas
Vultos
Pensamentos como ventanias
Dificuldades de sintonia
Instabilidade na concentração
Como fluir com leveza?
Quem será que virá?
O que contará?
E se não conseguir relatar tudo?
Sofrerei algum ataque?
Será uma criança?
Um homem ou mulher?
Um velho?
Confessará ou me condenará?
Agradecerá ou me acusará?
Terá sido sábio?
Ignorante?
Será deste país?
Estranho?
Enfim!
Se preparas para o momento que melhor sentir
Faz a sua prece
Roga auxílio aos teus amigos espirituais
Pede permissão a Deus
E coloca-te na espreita dos seus pensamentos
E aguarda numa expectativa que já lhe é comum
Uma ação que já lhe torna familiar
Entre o pensamento e a comunicação
Encontra-se a interpretações e a página em branco
Um tentativa d adivinhar ou sequer supor uma conclusão
De repente!
Surge o inesperado
O relato tomo outra trajetória
E desdobra-se o inimaginável
As cores mudam
Podes chorar ou sorrir
Podes silenciar-te ou soluçar
Podes não acreditar ou aguardar
Podes surpreendeste ou assustar-te
Variações ocorrem a cada instante
Uma apreciação particular te envolve
Ambos os lados tomam-se por afinidades reciprocas
Preciso se estabeleça a liberdade sem juízo prévio
Óh! Quanta atividade
Realmente um erguer do véu
Realmente uma confissão, escondida, inesperada
Realmente uma viagem, uma manobra
Laços que se apertam
Emoções que se afrouxam
Alívios
Suspiros
A ti um papel fundamental
Ser ouvinte cauteloso
Nem tudo se registra
Mas muito mais que os registros e os relatos
Pode-se perceber e penetrar
Soluções surgem
Complicações desaparecem
Romances
Paixões
Relacionamentos proibidos
Decisões, desistências
Prisões... Desamparo
Vidas que desfilam e desfilarão
Causos, contos... Invenções
Verdades?
Talvez?
Possível?
Sim?
Mentiras variadas
Retalhos da história
Trechos particulares
Nuances do seu passado
Envoltos nos relatos que lhe surgem
E lhes surgirão
Que ciência é esta?
Cad~e o reconhecimento?
Onde te meteste?
O que ganharás?
Saber contar ou esconder?
Amarguras
Solidão
Ódio e acusação
Agradecimentos
Lágrimas
Conversão
Que te importa?
Buscaste um envolvimento e a ele te entregaste
Arque com as consequências
Avance mais
Ainda não chegaste aonde podes e onde queremos
Tudo é possível
Mente embaraçada que recusa ser lapidada
Desprendeste da roda que te envolves e te envolvem
Saiba ser só
Saiba ser único
Permita aos outros serem o que entendem que devem ser
E a ti dedicas ao dever com respeito e dedicação
Nesta escola as aulas continuam no além
E além do que pensas, continuarás para o bem
As tramas da mente
O Mundo invisível
As existencial idades
O amadurecimento
O humanidade encontra-se as portas de um novo Éden
Virão mais
E mais complexos serão estes
Almas tantas
Tantas almas
Saibas decidir-te
Saibas crescer
Não desanimai
Não te limites aos olhares alheios
Nem aos teus olhos
Que enxergam apenas os limites do vosso parecer
Palavras?
O que são as palavras?
Cuidado com as vestes
Cuidado com as representações
Torna-te bom observador
E observas com boa apreciação
Idade!
Acaso existe idade?
És novo, és velho
És forte, és fraco
Deixai que venham as almas e não as repelis
Não vos incomodeis com elas
Onde quer que estejam
Podeis ir a elas e elas a ti
São tantas
E deverá ser tantas
Se escreves as minhas palavras?
Por momento sim
Por conveniência jamais
Eduquei-me acentuadamente
Educa-te
Dedica-te
Estude e medite
Chega um estágio que certas amarras caem
E a compreensão passa a ser desimpedida
E o avançar torna-se mais propício
Continue seu trabalho com o auxílio de muitos
Cheguei nato de minhas faculdades
Mas tive que educar-me
A educação é indispensável a todos
Sou eu mesmo e somos tantos outros
Particularidades somente para fazer o bem
E ao bem nos entregamos
Antena-te
Expressão reconhecível do que realizei
Mas por hora despeço-me
Com gratidão e o amor de Jesus
Coração bondoso
Alma sublime
Irmão maior
Amigo para o sempre
Confiemos em nosso progresso
E a ele dediquemos
Sempre a paz
E a paz sempre

...

Um espírito psicógrafo
Graças a Deus!

Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 11 de Junho de 2016, 15:39
Cavalo de guerra, adiante companheiro das batalhas, de homens que matão em nome do amor
Belo soldado cheio de honrarias, viril fantasia no luto do amor
Cavalo de guerra, tem espirito! Segue também o rumo de sua evolução
Falou o sabiú e esta no livro dos espíritos.
guerra é necessária dolorida por vez cruel mas necessária
Cavalo de guerra,
em guerras atuais assim se aposentou crueldade nunca teve animal e paz e amor
Cavalo de guerra rumo a evolução animal
Os homens que assim servil,
hoje travão suas batalhas adornados em metal e lata
Cavalo de guerra hoje e tanque,
mas a estupides continua severa,
maltrato ,castigos, estupides, ignorância
é trato certo de muitos animais ,
pena é o que sinto" dor e tristeza"
Se convalescer se faz necessário
e se fara valer a todas as criaturas do criador
Cavalo de guerra hoje se diz!
Cavalo de amor

"Ditado pelo espirito poeta Camom, e Carme
Médium: Paulo Varjao
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 13 de Junho de 2016, 16:02
Senhor Deus de misericórdia, ampara-me neste momento
Vim em angústias e decepções, vim carregada de mim mesmo
Aqui chego ofegante, mas preciso se faça que me acalme
Pouco entendida de onde estou, pouco sei de minha tragédia e pouco me lembro
Uma viagem programada, planos de visitação
Reviveria passeios já realizados... ansiosa, parti com tudo preparado
Juntei meu dinheiro por meses e correspondia-me até acertar as datas
Recomendações sorridentes, momentos de pura felicidades
A viagem e a mágica, paisagens e pessoas
Lanches, café, almoço... Banho, sonecas e até sonhos
Deixaria para trás a cidade do trabalho
Deixaria para trás a cidade das conquistas
Deixaria para voltar e voltaria para depois retornar
Passeios agradáveis, terra natal, casa dos pais, vizinhança de infância
Progresso alcançado
Mesmo sozinha, lutei... Lutava
Meus pais tinham a minha ausência, mas eu os servia com bons recursos
Tudo reformei ali... Gado comprei
Mulher guerreira, mas sozinha
Do amor! do amor! ...Do amor com ele, não fiquei... Minha vida toquei
Do passeio, desta visitação longos anos se passaram
Que saudade meu pai! que saudade minha mãe!
Viagem noturna, viagem madrugada afora
Viagem ao amanhecer, viagem ao entardecer
Mais uma noite e um leve sono, contava a distância pelo relógio
Encomendara e recomendara o almoço... Me aguardavam
Comidas saborosas, fogão a lenha... Carne de sol, feijão com gordura, farinha e o suco de gabiroba
Tudo era bom, tudo para dar sentido e alegria
Já estava chegando, já estava quase perto
Na própria estrada...  Me parece... Já tem galo cantando, o sol surgia por detrás da aurora...
Uma preguiça... Um sono
Uns barulhos!
Meu Deus! salva-nos!
Meu deus! bota a sua mão
Meu Deus! Jesus! Maria! ... Mãe de Deus!
Em lágrimas te escrevo e em lágrimas ouço que lhe ditam
O ônibus virou
Se bateu? se errou? ...Não sei!
Derrapagem! ...Quem saberia dizer? ...Precisaria?
Tudo voou
Gritos, choros, dores... dores
A minha chegada se cancelou e eu entre as coisas reviradas
Fiquei por longo tempo, não podia gritar, não podia falar
Demorou, demorou... Demorou, demorou
Cadê? Me livrem!
Me socorram! Deus! Eu estou aqui
Fumaças e mais fumaças, crianças caídas, mães em gritos
Homens valentes, homens rápidos, chegaram e nos separaram
Mortos de um lado, corpos cobertos
Vivos deitados, sendo vigiados
Os melhores se refaziam e eu imóvel
Olhava e sofria, não entendia, não aceitava... Mas sabia
Roupas em sangue, roupas tiradas, mãos e mãos ágeis
Ambulância... Hospital
Internada e imóvel... Calada, sofrida
O que vai ser meu Deus?
Meu Deus!  Meus pais? Quero vê-los! Verei Deus?
Seja feita a sua vontade... Assim meus pais me ensinaram
Já a noite, dividindo o quarto com outros acidentados
Chegam meus velhinhos... Chorosos e assustados... Sofridos
Me Olham e choram... Chegam a mim e choram
E eu sentindo-os abro os olhos e os vejo
E eles sentem e chorando pegam a minha mão
Apertam e choram e ouço-os dizer:
Deus é a tua vontade
E ali, ali eu morri, ali desfaleci
Meu passeio, minha chegada, minha partida
Ainda choro, ainda sofro
Não consigo me aquietar, não consigo me equilibrar
Por que é tão recente, é o que sei dizer
Seu João e Maria Nana
Meus beijos, meus abraços... Minhas lágrimas, minha despedida
Os deixei bem... Os amparei
Vim aqui contar de mim... Vim aqui chorar
Queria que soubessem que a ida continua, que a sua “Fia” continua viva
Que a vontade de Deus foi feita
Pois venceu a vida... Venceu a avida
Minha Paraíba... Minha terra Natal
Minha Terra do cipó... Minha terra do sertão
Minha terra que deixei, para um dia voltar e voltar ainda... Assim não sei
Ah!
Como me sinto aliviada... Choro ao teu lado... Choro muito
E ore...
Ore a Deus que esta coisa que conto
Chegue a eles e que sintam-se felizes...
Pois a sua “Fia” ainda vive
Graças a Deus!

Espírito: Uma Mulher trabalhadeira
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 15 de Junho de 2016, 23:14
Tudo se resolve trazendo uma realidade nova
Os trabalhos espíritas abrem inúmeras portas para o entendimento
Umas portas pelas lágrimas
Umas portas pelas dores
Umas portas pelo saber
Umas portas para concluir
Umas portas para provar
Umas portas para questões
Umas portas que nos lançam as pesquisas, aos estudos e as revisões
Portas que nos laçam a alegria
Portas que abertas vos faz surpreender
Portas abertas que vos mostram coisas que inimagináveis
Portas abertas que vos mostram mundos fechados
Portas abertas que vos mostram mentes sombrias
Portas abertas que vos mostram felicidades e rejúbilos
Portas abertas que saciam sofrimentos
Portas abertas que nem todos veem iguais
Portas da mentes
Portas dos casos
Portas das oportunidades
Portas das previsões
Quantas descobertas?
Quantas constatações?
Quantas novidades?
Quantas repetições?
Almas antigas em dores novas
Almas puras resplandecendo saber
Os trabalhos se iniciam e por mais que tragam uma certa experiência
Tudo se faz novo
Tudo se faz maravilhoso
Tudo se mostra preciso
Tudo se faz apalpável
A vida... A vida eterna
As trajetórias da alma
O ontem... O hoje... O amanhã
Quem foram? Quem são? O que serão?
Tramas e intrigas... Entendimentos e soluções
Vinganças e humilhações... Abraços e agradecimentos
Como equilibrar? Como formar algo melhor?
O que se fará para obter uma igualdade aparente?
Os mais justos... Os melhores
Os que auxiliam... Os que amam
Novo mundo ainda se mostra num misto de desigualdade
Prevalece a ambição
Prevalece o egoísmo
Prevalece o orgulho
Prevalece o domínio pela força
Prevalece os planos outros favoráveis
Como crer num mundo melhor? Está certo este aviso? Haverá mesmo esta mudança?
Cada vez que buscam mais compreender as almas e as existências...
Questionais!
Cada vez que mergulham mais nos estudo e investigam os ensinos...
Questionais!
Cada vez que se deparam com injustiças de todas as ordens...
Questionais!
Como meu Deus? Como se dará?
Se faço a dieta proposta, sinto-me distante, deslocado, isolado...
Se caminho com estas ideias, sou ridicularizado, desacreditado...Até humilhado
Cadê nossa fé? Cadê nossas esperanças? Onde a fortaleza?
Acalmai os vossos corações
Não vos precipiteis em desespero da fé
Vivei no bem e investi em vossas melhoras
A vida na carne passará
E vós que dedicais ao bem colhereis coisas boas
Sim! O mundo se transformará... O novo mundo
E assim será
São planos divinos... São leis de progresso... São forças naturais
A vós a vossa melhora... A vós o empenho no bem
A vós a vossa correção... A Deus o que a Ele compete
Aos Superiores o que a eles foram e serão designados
Crescei-vos e esforçai-vos por sairdes da periferia das conquistas
Sedes bons... Sedes perfeitos
Aperfeiçoai-vos... Credes firmemente e não vos abalais
Vejais!
Alcançamos pelos recursos de comunicação todo o nosso planeta
Todo o nosso sistema planetário... Toda a nossa localização
Toda uma extensão no universo... Toda uma imensidão
Mas! Atentai-vos
Em todo o nosso movimento particular, transitamos apenas num ir e vir
Apenas algumas dezenas de quilômetros... Isso quando se chega a dezenas
Envolvei-vos no vosso intimo apenas com algumas dezenas de pessoas
Isso quando se envolvem
Por que desesperai-vos?
Se a força pressão é tão pequena
Os olhos possuem recursos inimagináveis para o alcance
Mas respondereis apenas pelas marcas de vossos rastros
Não vos afobeis, sabeis transitar neste espaço
Vivei bem consigo mesmo, não violenteis o espaço alheio
Não vos imponhais sobre os outros
A vida é imensidão... A vida verdadeira
E vós viveis em recluso... Tanto pelas dificuldades motoras
Como pelas condições de conduções
Viagens!
Dar volta ao mundo... Percorrer imensidões
Isso ainda nada vos representará
Pois de algumas particularidades não se baliza a totalidade
Acreditais o mundo melhorará... Melhorando-vos
Portanto melhorais
Credes em Deus... Credes firmemente
E façam as vossas partes... Que é o que contará
Avançai neste recluso
Educar a vossa mente
Educai-vos
Fiquem na paz
Sede senhores de vossas esperanças
Deus é o nosso Pai

Espírito: Uma entidade instrutora
Médium: Moisés de Cerqueira pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 16 de Junho de 2016, 15:02
Aprender...
Nós também estamos a aprender sobre nós mesmo
Neste mundo que despertamos após a passagem, o nosso retorno
Quer tenha sido ela brusca ou calma
Ou se esta passagem foi violenta ou pacífica...
Aos poucos notamos aprendendo que isto na realidade
Pouco importa... ou melhor, importa bem pouco
Passamos após um determinado período
A adaptarmo-nos ao que compreendemos que somos e onde estamos
Muitas realidades nos atingem quase de imediato, é assim mesmo
Dores, saudades, medos, ansiedades e incompreensões.
A questão do aprendizado é preponderante, urge aprender
Pois o aprender é o alimento indispensável às almas
Pois a grande maioria chega aqui já crescida, madura... Vivida, carregada...
Carregando o fardo da existência pretérita, esta última.
E confabulando ficamos sobre as possíveis lembranças
Que surgem sobre as razões daquilo que, ou como que...
Maquinalmente, passamos a indagar.
Vida interrompida, mas continuada.
Vida ceifada, mas ainda brotando.
Vida mudada, mas ainda bagageira.
Viver! Existir!
Como é intenso este dom
Deus nos concedeu a existência
E não há como parar esta marcha
Se nós avançamos ou somos arrastado
Nela sempre continuaremos
Nossos cansaços são aliviados por estas pausas, estes ir e vir.
Se nós saímos deste lado ai, estamos já neste aqui
Se daqui nós saímos, então ai...  Eu, tu, nós, vós, eles chegamos... Chegaremos
Neste ir e vir, nascer e morrer... Vamos continuando
Se nos esquecemos de algo, começamos logo a criar... Sempre aprendendo
Se nós criamos algo, remontamo-nos as velhas lembranças... Usando como a um aprendizado
Será algo já aprendido? Será?
Ah Vida!
O que é oh vida que tu nos fazes?
Sou eu mesmo a vida?
Ou a vida que me fez que, que me faz, que me fará?
Queria falar no singular contigo
Mas tu colocas no plural... É que constantemente conversamos
Se não é que há uma união... Então o é que há?
E se há... Há de ser e ter uma diferença
Pois não somos iguais... Mas vamos  indo... Todos vamos
Pois somos destinados a mesma senda... Ir, avançar, passar
E estamos a aprender e sempre estaremos
Isso sim é um constante
Constante e será sempre bom lembrar de que algo já se sabe
E isso serve para se firmar, se posicionar, saber ser
Ah esta vida!
Quem saberá viver?
Vivamos sempre
Vivamos o melhor
Vivamos a vida
A vida é para se viver

Neste ir e vir, pode ser que não saibamos ainda onde estamos.
Pois como que pode um ir e vir sempre ser o ir, o avançar?
E não o voltar
Tudo é novo, sempre novo
As águas não são as mesmas
Como os voos não cortam os mesmos ares
E o ir e vir
É sempre ir e avançar
Avancemos sempre
Ah!
Este  nosso viver
Almas que sempre irão
Ao destino chegarão
É só acreditar
Avancemos
Algo há real a nos esperar

Espírito de MML (em conversa)
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 17 de Junho de 2016, 22:58
“Esta entidade passou a tornar-se visível a médium por uns dias
Em forma de criança e em trajes de outra época
Coisas assim são comuns aos médiuns
Mas preciso se faça estudar e conhecer sobre os espíritos, para que não sejamos vitimas de ilusões, fantasias e até complicações.
E isso se faz, buscando estudos e ensaios, como também teorias que tratam destes contatos e destes assuntos, nestas variadas formas de percepção, pertinente a nós, os encarnados.
A Entidade que relata o simples esclarecimento abaixo, o faz livremente, e para ser mais bem compreendida...
Ainda carrega esta forma de criança para melhor auxiliar alguns espíritos de sua época, pois que foi a esperança de um feudo, e este após a sua morte, foi consumido nas batalhas que se erguiam perante as ânsias daqueles homens de se firmar um certo reino...
E assim esclarecendo, formalizou o interesse do nosso auxilio, de podermos auxilia-la no amparo e resgate a certos espíritos, que carregando ainda o ódio destas disputas terrenas de outros tempos, firmam vínculos psíquicos prejudicando a si, a outros espíritos e também a alguns encarnados...
No que agradecemos tal explicação, pois que de inicio, não nos pareceu ter sentido algum esta tal narração... Que venho por mim, concluir que ela relata num ânimo pessoal para poder ser conhecida por estas recalcitrantes entidades...
De: Moisés de Cerqueira Pereira”

...
Inglaterra
Outro tempo
Um tempo que esquecido, se não fossem as belas arquiteturas, os belos castelos com seus nobres e a corte os real
Vivia eu ali, cercada de luxo, de muitos cuidados...
Mas de tão grande que era meu lar que parecia uma vila inteira
Eu tinha todos os cuidados...
E tinha também muitas aulas.
Era tudo ali mesmo, sem sair dos arredores de minha casa.
Eram muitas salas, muitos dormitórios, tínhamos três Jardins e um deles ficava dentro da estrutura que eu chamo de lar e este jardim era um divisor de um dos compartimentos da casa que deste levava a outro compartimento, isso tudo tinha eu ali
Todos os criados, todo espaço a circular e para brincar.
E até realizar descobertas como um pesquisador.
Acabara de completar doze anos de idade, na qual a infância ainda era latente em mim.
Mas pela posição da minha família e a nobreza do nome que carregava, havia certas restrições...
Par a meus pais chegara a hora de mudanças, de iniciar novas lições, de implantar em mim minhas obrigações futuras. Minhas responsabilidades com o nome que carregava.
Eu por mim, apenas queria continuar minhas descobertas minhas brincadeiras de menina com meus poucos amigos e também escondido, os filhos dos criados.
Vez ou outra aparecia para um chá ou o jantar, uma família tão nobre e importante como a minha era, com poucas crianças... E ali chegavam.
Eu menina criança. Não tinha muita noção de tais circunstâncias sobre ser tão importante.
Nem ligava pra ser sincera e isso incomodava meus pais, pois eram um casal rigoroso e que cultivavam a leis e a tradição que possuíam.
E assim nessa época que aqui relato, tive minha última passagem pela terra.
Foi em meados de junho que se inicia a triste e dolorosa tragédia em minha família
Eu, única filha, começo adoecer... Febre alta, tosse que não cessava e assim veio um rápido emagrecimento, uma grave fraqueza e fortes dores pelo corpo. Não conseguia alimentarem-me. Médicos foram trazidos de retidos em nosso castelo, pois vinham de muitos lugares e eram de muitas especialidades e mesmo assim nada.
Nada sabiam ou descobriam, do mal que me tomava. Não tinham um diagnóstico.
Eu já não podia sair e ir a outros lugares...Eles que iam procurar ajuda pois estava muito enfraquecida e não suportaria a viagem
E assim passam se os dias. Meus pais também abatidos, tristes, desesperados traziam em no rosto as feições do cansaço desanimados perante a minha mazela.
Comentários circulavam que eu estava possuída de doença contagiosa e logo muita se afastaram.
Eu meus pais nem forças tinham pra esboçar qualquer reação
E foi assim com alguns meses doente que no mês de outubro da se por fim minha falência.
Ao partir deixo meu pai enfurecido e revoltado e a minha mãe inconsolável que de tanta tristeza parecia tão morta como eu.
Foram para mim momentos difíceis .
Sei que definhei e acordei já em local estranho.
Via neste local pessoas que circulavam vestidas de branco, andavam por toda parte, mas se eram médicos ou enfermeiros,só sei apenas que eram muitos
Vi poucos leitos com outras crianças e logo pensei que estava em hospital, pensei que meus pais me trouxeram ali. Pensava assim por não ter logo as lembranças clara do ocorrido
E assim passa-se um tempo que não contei em horas... Era apenas o tempo, pois assim que falavam naquele local
A mim também se apresentaram um grupo de pessoas muito carinhosas.
Eram diferentes falavam-me como contadores de história.
Tinha eu sempre o que me parecia ser uma babá..
Que cuidava de mim todo o momento.
E foi assim em meio aos cuidados e a certos tratamentos e também muitas conversas que acabei por saber o que houve comigo.
Muitas foram as lágrimas de saudade e muitas as perguntas do porque?
E como tudo tem uma explicação e um tempo pra acontecer.
Fui compreendendo todas as razões do que me aconteceu.
E assim também fui entendendo os desígnios de Deus.
E assim aceitando o meu novo caminho, a minha nova vida e o meu novo lar
Aprendi muitas lições novas e eu estive em muitas escolas assim como tantos outros que também comigo compartilharam essa nova morada.
Depois de longo tempo, já bem instruída fui levada a visitar aos meus pais, que estavam em terra e tantas vezes quantas se fizeram necessária, pois a tristeza habitou no coração de meus pais por longos e duros anos.
E assim a mim foi  permitido ir ao reencontro deles em seus desencarnes.
Que mesmo pela cultura religiosa que carregavam demoravam a perceber-me
Mas receberam o acolhimento que muito precisaram.
Eu continuei e contínuo seguindo nesta nova vida e ainda carrego comigo a forma que possuía encarnada.
A forma de uma menina criança.
Mas agora com muito mais conhecimento e ainda aprendendo.
Aqui sou criança apenas na forma.
Pois a oportunidade de desenvolvimento e crescimento é igual para todos os espíritos.
Pois que essa é minha identidade real, eu sou um espírito.
Que Deus criou e abençoou
Que Deus ama incondicionalmente
E sou lhe agradecida
Obrigada Deus Pai amado.

Médium: Gisleine São Pedro

Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 17 de Junho de 2016, 23:19
Irmãos!
Graças a Deus!
A equipe médica espiritual que atua no planeta Terra , auxiliando os grupos espíritas em seus trabalhos, têm consigo a primeira responsabilidade com o desenvolvimento e progresso intimo de cada espírito que nela se encontra
Diante da permissão concedida pelo supremo Senhor e médico de todas as almas, Jesus Cristo.
Seguem direcionados pelo mesmo, ao auxilio fraterno.
Munidos de amor caridade, benevolência, compaixão, paciência e muita vontade.
Se unem aos encarnados com a finalidade de ajudar e confortar os irmãos que necessitam de algum amparo
É de tamanha grandeza essas equipes e de grande união com todos os espíritos envolvidos nessa ação.
Pois que se compõe de diversos espíritos com suas funções .
E são sas mais simples as de maiores efeitos
São assim compartilhados os trabalhos das equipes médicas espirituais, com os espíritos que fazem a limpeza do ambiente e também uma preparação dos irmãos necessitados
Há ainda os que trazem equilíbrio e sustentação a cada trabalho e a cada necessitado com suas devidas particularidades
Nessa junção ainda há os que vibram em preces constantes para fortalecimento de cada ser que ali se encontra em tratamento e isso seja de ordem física, psíquica, mental ou espiritual.
Cada espírito contribui com suas faculdades e de acordo com seus desenvolvimentos e aptidões, pois tudo é natural e sendo voluntário há também o divino
Sendo também cada participação de estrema importância para o sucesso dos trabalhos e a eficácia dos atendimentos.
Todos tem seu valor e sabem de suas funções e as desenvolverem quando assim solicitados.
E não menos importantes são a participação dos encarnados.
Os médiuns e os demais trabalhadores que assim se disponibilizam para esse feito em favor de todos incluindo os mesmos.
Sim! estes que, mesmo com suas tarefas e dificuldades terrestres, ainda assim, se colocam ao dispor da Seara e do socorro fraterno.
E assim diante de tanto a fazer é que agradecemos a Deus nosso Criador por nos proporcionar esta obra que nos pode tornar melhores, pois somos seus filhos.
Fazendo jus ao nome que carregamos em nós, Filhos de Deus.
E ao nosso amado Mestre e amigo eterno Jesus Cristo.
E a todos os grupos que se encontram em Terra exercitando o labor do bem.
Aos homens de boa vontade
E aos que nos chegam com suas necessidades, nos trazendo assim a necessária oportunidade de trabalho e de aprendizado.
Deus abençoe a todos nós.
Graças a Deus!

Um Espírito da equipe médica em mensagem aos trabalhadores e frequentadores do Grupo Espírita Porto Seguro
Médium: Gisleine São Pedro
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 20 de Junho de 2016, 17:33
...Estou aqui mais uma vez e oro a Deus com o amigo
Hoje nesta manhã, manhã para vós
Venho lhe solicitar que me acompanhe
Já vislumbraste um trecho do caminho
E será assim que realizaremos
Vamos em busca de realizar um auxílio
E assim como o aventureiro que vai a sua jornada ou o pesquisador que adentra uma região e quem sabe o comerciante que vai em busca de um novo produto
Mas isso sim será apenas uma comparação simples
Para que se concentre e deixe que as coisas, os fatos se desenvolva por si.
Estarei contigo, ora narrando, ora ditando, ora amparando e ora resolvendo
Venha!
Ultrapasse esta visão que se faz entre o papel e a caneta
Ultrapasse esta percepção que se realiza entre o escrever e o interpretar
Caminhemos... Prossigamos
Um caminho por dentro desta mata
Folhas úmidas e terreno acidentado... Arvores altas
Um verde misturado... Colorações variadas
Um céu fechado... Uma distância a percorrer
Estamos indo...
Já vislumbras nestas nuances da mente que a paisagem se faz mostrar e ela já lhe é real
Não estamos só pois há mais amigos conosco... Amigos e amigas
Desçamos neste caminho
Preciso é que relates, para que fixe ao leitor uma compreensão do que ocorre
Encarnados e desencarnados
Mentes que se unem por uma vocação
Ser útil... Crescer... Trabalhar... Auxiliar
Desçamos mais... Aprofundemos... Caminhemos
Ouves barulhos da mata?
Sim! Mas a paisagem mudará de aspecto... Tornar-se-á sombria, escura...
Olhos arregalados nos vigiam
Sussurros, murmúrios... Gritos e gemidos
Estamos juntos...
Não nos enxergam por completo
Mas percebem que de alguma forma ferimos o ambiente que estão acostumados
E buscam, estas almas, nos recursos de suas percepções
Descobrir o que é, descobrir se há algo ali
Mas caminhemos
Expressão que usamos para lhe favorecer, como também ao leitor
Avancemos... Uma escuridão diferente
Um peso que ainda não estais acostumado
Emancipa-te dos sentidos físicos e continuais a escrever
Duas percepções se misturam
Para o corpo, toda a sua vida comum nesta manhã, o barulho rotineiro
Para a sua mente, que ainda se mostra fugidia, uma percepção sutil que precisas crer e Continuar... Avancemos
Ouves e ou percebes que dialogamos entre nós
Tudo é rápido aqui... Tudo é ligeiro e preciso
Estamos numa comunhão de pensamento
Estamos unidos... Avancemos
Olhe a frente descreva
Descreve o que vês e como podes
Registre no papel
Seu registro é mais falho comparado ao novo
Mas venha e dedica-te
Ali caído adiante de nós um homem, uma alma, vencido pelo desespero, sofre uma decepção
Havia causado a morte de alguém de sua convivência
Escondeu o crime por anos
Viveu o resto da vida
Viveu como que esquecido desta sua ação
Vindo a morrer
A própria vítima associada a outros lhe aguardava
Arrastou-lhe para o submundo e inflingiu-lhe pavorosos castigos
Assustado pela imediatez desta ação foi logo submetido a este domínio
E nós hoje viemos em seu auxílio
Orações chegaram aos nosso superiores e fomos incumbidos deste resgate
Encontra-se esta pobre alma encarcerada por espíritos vingativos e voltados para o ódio
Convenhamos em nossa urgência para que não se deflagre em confronto
Veja quantas almas se fazem presentes
Vista neste momento apenas por nós
E a ti esta rápida percepção
São trabalhadores da Legião de Maria
Envolve esta alma e a acolhe
E nós fazemos o papel de a trazem a consciência de si
Pois ele está hipnotizada devido ao sofrimento
Apliquemos-lhe energias e vamos persuadi-lo a um despertar
Entrará num estado de loucurafruto do desespero que lhe acomete
“ E assim foi envolvido e deixou-se um espaço para que pudesse externar a sua crise
E assim o fez se debatendo e gritando
Exausto de si mesmo e com olhares apavorado, cedeu a um forte abraço que lhe foi ofertado numa espécie de envolvimento
Um dos espíritos, nosso amigo, o abraçou e o envolveu em pura ternura e um esboço de uma nova crise surge, mas é abafada pelas palavras que lhes foram dirigidas ao íntimo.
Ele se acalma e vê diante de si alguém que lhe é caro
Um espírito afim está conosco aguardando este momento e após a sua calma envolve-o e como num raio de luz... Sobe sumindo ante a minha percepção.
E todo o grupo juntando as mãos, fazem uma prece, rezando a Ave Maria e cantando uma música que lhes são comum.”
E a mim retorno diante do caderno e com os olhos na caneta e nas palavras que se escreve
Ao meu lado a vida comum segue...Alguém na cozinha chegou e o dia seguirá com as questões terrenas
Uma suave despedida, acenos e beijos
Cada qual tem a sua forma de ser e conserva o carinho que lhe é marcante
Também fazem uma reverência e despedem
Se despedem como o vento
Mas já como ventos que sabem de ondem vieram e para onde vão
E assim
A gratidão
Graças a Deus!

Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: lconforjr em 22 de Junho de 2016, 02:57
      Amigo e poeta Moisés, vc nos tem trazido lindas, esclarecedoras e mesmo inspiradoras mensagens de irmãos que já partiram e, como dizem, sofrem com amargura os remorsos dos erros que a outros causaram; e num gesto de amor pelo próximo, tentam, com a compreensão já adquirida, nos mostrar o que foi que fizeram de errado, para que nós, por nossa vez, não façamos os mesmos erros que eles fizeram.

      Não é exatamente isso que vc também quer fazer, no seu desejo de nos mostrar essas mensagens?

      Tenho certeza, que sim!

      Mas, meu jovem, vc já se perguntou qual é a causa de tanta amargura, de tantos erros que cometemos, de tanto sofrimento que causamos aos semelhantes?!
...........
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 22 de Junho de 2016, 17:20
Cortes de tecidos
Fazendas coloridas
Costuras escondidas
Reforço na cintura
Pedais em movimento
Agulhas e alfinetes
Linhas de muitos tons
Mãos hábeis
Sonhos e encomendas
Compromissos marcados
Ocasiões especiais
Roupas de despedida
Trabalho diário
Conhecimentos tantos
Recomendações e gratidões
Filhos que se criaram
Esposo que auxilia
Casa em movimento
Ganhos extras
Anos que se passam
Experiências adquiridas
Familiares que partem
Máquinas substituídas
Retalhos que se aproveitam
Lembranças queridas
Idade que se avança
Separações doloridas
Almas que chegam
Fraquezas são novas visitas
Não!
Não sei poetizar
Apenas são fragmentos que recordo de mim mesma
Falava pouco
Eu era quieta
Falava mais o sim e o não
Se sorria não gargalhava
Se acaso gargalhasse... Baixava o olhar
Minha vida, minha rotina
Meu viver, meu tudo
Meu Deus, meu cuidado
Meu Ofício!
Costurar
Costureira fui
Amizades e amigos tive
Mas do meu jeito
De poucas conversas
Mas muito trabalho
Pela manhã
Pela tarde
Pela noite
Se preciso fosse... madrugada afora
Semanas... Meses... Anos
E assim vivi
E assim parti
Ou melhor, voltei
Deixei tudo, nem para trás olhei
Vida afora a fio
Vivida trabalhada
Cansada não da mesmice como diziam
Mas da velhice como também viam
E assim passei pra cá
Pouco sabia desta vida
Pouco devia da outra
Cheguei trazida e me instalei
Uma alegria foi crescendo, crescendo
E feliz sou
Vivi simples e simples estou
Trabalhei, inventei, criei
Copiei... também errei... Assumi e pronto
Foi meu viver
Vestia alguns que não podia
Mas nem sabia que isto chamava-se acumular riqueza
Dava alimentos... isso as vezes, mas sem procurar mostrar aos outros... Era escondido
Me renderam orações que recebo até hoje
Uniformes escolares... Quantos remendei, costurei e distribui
Reformei bonecas e dava aos olhares inocentes
Visitava doentes e levava um pouquinho do meu ofício
Se camisa, se calça, se blusa, se saia... Não me lembro
Recém nascidos sempre fiz um agrado
Mas era o que eu podia
Quantas moças ensinei na minha velha máquina, quase toda de ferro...
Pesada ... Mas boa
Até rapazes e senhoras
Famosos também atendia
Mas a fama maior era o que eu fazia e como fazia
As vezes pensamos que os mortos só tem horrores para contar
Não é assim não
Isso é de uma minoria
Creiam!
Há muita gente boa
Há muita gente simples
Há pessoas felizes
Há pessoas caridosas
O mal não lhes atingem
Sem ambições exageradas
Sem cobiças
Sem crimes
Sem ofensas
Passam pelo mundo como as flores do campo
Tão parecidas e de diversas cores
Muitos são até remédios
E curam quase todas as mazelas
Minha vida foi assim
Vida dos outros nunca foi da minha conta
Escândalos!
Não curtia... Como dizem vocês hoje
Tinha prazer no meu par de chinelos forrados de tecidos
Tinha prazer na minha comida
Tinha prazer no meu radio de cabeceira
Tinha prazer na minha cozinha
Tinha prazer nos meus afazeres
Tinha prazer imenso no meu cansaço
Pois cansava-me com prazer
Eita vida boa!
Como vivi sem tropeço
Como vivi sem ambição
Como vivi sem inveja
Como vivi simples assim
Eu nem morri
Apenas deitada na cama
Me tocaram no ombro e me disseram
Ah! O meu nome
Estou sorrindo
Pois posso dizer vários e posso dizer o meu
Que vos adiantará?
Nada!
Lágrimas?
Saudades?
Óh eu sabiaQue me importa
Tocaram no meu ombro e eu olhei e vi...
Era ele
O meu marido quando viva
O homem simples como eu
Reservado ao mundo
Mas cheio d evalores na alma
Bondoso e sábio
Amigo e servidor
Pobre... Mas rico
Ele me tocou e eu olhei
E ele disse
Venha logo!
E eu fui
Sim!
Chorei... Mas foi um choro simples... Um choro de soluçar quieta
E ele me olhou e disse
Não chore... aqui não se chora... aqui se enxuga as lágrimas
E eu fui
Enxuguei minhas lágrimas e fui
Fui ao seu lado
Como antes... Como éramos
Companheiros e amigos
Sem formalidades
Sem exposições
Sem se amostrar
Ele e eu
Eu e ele
Fomos...
Já faz muito tempo que parti e hoje vim ao teu lado
Vim trazida por amigos e atraída também pela simpatia
Sou tão feliz
O Mundo de meu deus é maravilhoso
Deus é puro amor
Deus...
Me emociono e já vou
Vim trazer-te os meus retalhos, minhas costuras
Minhas coisas de outros tempos
Vim vos trazer e vos trago a minha riqueza
Eu sou feliz
Sejam felizes
Sejam leais
Sejam simples
Sejam vocês
Sejam com Deus
Fique bem
Fique com a paz do Cristo
Deus vos abençoe
Um Espírito feliz

Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 24 de Junho de 2016, 21:12
Sou eu
Encontro-me melhor
Aliviei-me neste caminho
Já não sou mais aquela sombra escura e esfarrapada escondida em sua casa
Já não me escondo mais dos outros como vinha me escondendo
Já não fujo tanto assim de mim
Após aquele dia que percebeste-me e foi possível o nosso diálogo de onde relatei algo de mim
Eu tenho recebido sincera ajuda
Nos momentos de suas preces eu também orei
Nas questões discutidas e vivenciadas em nossos dias em sua casa eu também pus a pensar em mim
Nos vossos conflitos e ou questões corriqueiras e domésticas eu passei a analisar a aminha solidão
Passei a analisar todo o tempo que se passou desde a época dos meus relatos, digo da época que aconteceu até hoje
E passei a pensar mais sobre a minha situação
Já não fico apenas em um canto, fugindo de tudo o que pudesse me perceber
Vieram seus amigos e conversaram comigo
Mostraram-me procurando em mim uma maneira mais livre e tranquila de me libertar
E assim se deu
Venho me libertando
Venho me permitindo
Como tu, teus amigos me tratam bem
Me ouvem
E trouxeram a mim, questões minha de um outro passado, coisas minhas que eu ainda não alcançava
Não que eu as lembrasse como numa terapia
Eles preferiram um diálogo franco de onde apontavam possibilidades para que eu pudesse compreender mais sobre mim
Colaborou as lições que vens estudado e comentando sobre o esquecimento, de onde me levaram e permitiram ouvir os seus diálogos
Com isso, ponderei mais sobre mim e venho me permitindo uma melhora
Cuidam de mim com sutilidade e boa atenção
Levaram-me ao núcleo de vossas reuniões
E mesmo timidamente e ainda com medo, pude observar tantos outros sofredores como eu...
Sendo alguns melhores, outros até iguais e já outros em situações bem complicadas
Levaram-me... como posso dizer-te?
Levaram-me a uma determinada altura de onde pude ver a beleza de nosso planeta e ainda além de nosso planeta a imensidão do universo
Divisei maravilhas nunca imaginadas
No meio deles, pude perceber com um pouco mais de qualidade o mundo espiritual
De onde, quando voltei, trouxe a minha alma um alimento novo, uma expectativa jamais pensada...
Renovei-me muito nestas pequenas oportunidades
Com pequenas atenções que me deram, voltei a brilhar, com um brilho mais natural
O amargor está dissipando
O estigma de ser um eterno condenado, um eterno rejeitado, um discriminado... Está se dissipando
Os espíritos, nossos amigos, são bons e atenciosos
Deixaram-me aqui por enquanto, para que eu tenha uma referência
Referência de saída e de chegada
Referência de mim mesmo
A caridade que aplicam-me, faz com que venha eu erguendo-me... Acreditando-me... Confiando-me
Tudo está se renovando
Sinto-me mais livre, apesar ainda dos vários embaraços que ainda carrego
Quando chegam, ou melhor, quando se mostram para que eu os sinta
Ali estão felizes e sorridentes
Eles me abraçam, perguntam de mim, se interessam
Ouvem atenciosamente meus relatos, que são nada mais, nada menos, as coisas que observo em sua vida, na sua casa, e também as minhas questões intimas
Ainda este é o meu mundo
Ainda esta é a minha razão
Ainda este é o espaço que trânsito
Mas será por pouco tempo
Pois mostram-me uma liberdade a ser exercida
Apenas me solicitam confiar em seus amparos, para que eu não me iniba e venha a entrar em crises repentinamente...
E assim nestes conselhos, eu seguirei
Estou aqui para agradecer a oportunidade...
Eu senti as preces que me fizeram
Fizeram sem me conhecer
Eu senti uma alegria e um alívio na alma
Quero te agradecer
Quero com sinceridade
Quero que saibas que tens em mim um amigo
Aquele espírito... Espectro... Escurecido... Sofrido... Escondido...
Está melhorando
Estou melhor
Estou ansioso
Pois sempre me trazem coisas novas
Pois sempre me renovam
Pois sempre me crescem
Agradeça as preces que recebi
Alguns se lembrarão de mim
E eu não me esqueço de vocês
Quero ir para o núcleo
Lá me sinto seguro
Lá aprenderei mais sobre ser livre...
Sobre ser seguro
Sobre ser bom
Sobre vencer a mim
Sobre o perdão
Sobre Deus
Sobre a luz que há em nós
...
Muito Obrigado
Já não sofro tanto
Muito Obrigado
Graças a Deus!
Um Espírito novo amigo
Amém!

Médium Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 27 de Junho de 2016, 17:40
Após as preces ela manhã
Senti a presença de amigos espirituais
E aguardando a oportunidade para uma possível psicografia
Veio-me nesta forma e fui orientado e assim também escrevendo
...
Estas imagens lhes são mostradas...
Uma tampa de cimento
Uma cova feita de alvenaria
Pequenos matos ao redor
E estais em frente
Observando pelas forças da concentração
Preciso seja que se remova a tampa e que se adentre este foço coletivo
Onde se enterram corpos e onde também podem estar aprisionados espíritos
A falta de instruções
A força das crenças
A ditadura das religiões, como havia nos dito outrora, nos ensinando uma grande amiga espiritual
Estamos ao redor deste sepulcro
E a mim apenas o recolhimento e a concentração
A ti, busca ver e escrever
Emancipar sem me perder de vista
Aproximar das companhias e portar-me como companheiro aceito
Ajoelham e fazem as vezes dos que oram perpetrando orações, citações e clamores
E fazem isto em alta voz como que querendo chamar a atenção
Mas não havia ninguém ao redor
Ninguém vivo
Apenas os espíritos que busca a alguém socorrer e eu como relator e participante
Lá dentro, ou lá de dentro, ouço barulhos e gemidos
As forças aumentam e soltam gritos
Algumas formas apavorantes se erguem da lápide com suas formas esfumaçadas
Mas que sobem como espectros na aparências de formas fantasmagóricas e que se desfazem
Os espíritos amigos reforçam suas preces, que percebo ser uma espécie de encenação, pois copiam um modos de uma de nossas crenças...
Falam alto e gesticulam, outros cantam e entoam louvores fervorosos
Eu observo e sinto uma misto de respeito e também de graça
Parece-me que alguém lá dentro, na lápide, desperta
Desperta de si mesmo
Com um gesto maquinal removo a tampa que faz forte barulho e permite entra a luz do sol
É manhã e está claro
Eu mesmo desço até o fundo e me falam que grite um nome e após este nome que eu diga que será hoje...
! !
E repetem comigo por várias vezes
É hoje!
É hoje!
E concluem: O dia do juízo
Chego a parte direita e diviso a parede que a fecha, que fecha um dos  compartimentos desta forma de cova, como gavetas
Lá dentro um caixão perfeito... Flores secas e umidade local pertinente a profundidade que se encontrava
Desce mais alguém e fica ao meu lado e diz que puxemos o caixão e tudo isso faz barulho como que atendendo a um objetivo de provocar e atender a certa expectativa
O caixão sai de dentro e logo eu abro a tampa... (são cenas que vejo e participo)
E vejo um corpo desfeito, isso sim, materialmente falando
E está como que uma boneca de cera envolvendo-o e me dizem ser o espírito da senhora “tal” e está intacta e imóvel
O amigo espiritual já ao meu lado, pega como que um aparelho e aplica ao lado do corpo um som forte e agudo
E após este barulho, coo um forte apito... Gritam
Chegou!
Chegou!
Chegou!
Jesus chegou!
A alma, o espírito da senhora “tal” se levanta, se senta e ergue os braços aos céus e diz:
Graças a Deus!
Num gesto repentino
E repete assim por várias vezes
E nós, com esse comportamento dela, a seguramos pela mão e antes que ficasse mais desperta a levamos para o alto em direção a um campo gramado, do lado de fora da cova...
Ela emocionada e contente vibra a Deus e proclama alto a sua fé
Dizendo que acreditou até o fim
Que venceu a morte
Que venceu o demônio
Que venceu as tentações
Que manteve-se firme
Que acreditou que seria salva no juízo final
Eu estava entre as imagens e a vida comum na mesa onde escrevo
Os espíritos a envolviam sem mais antes de lhe servir mais recursos
E já concluindo planejavam uma retirada
Mas antes me levam de volta a lápide e vejo a inscrição que consta de apenas dois anos
Pois consta como a passagem desta alma...
A senhora busca algo mais que esperava...
Uma certa glória, uma certa euforia por parte dos que venceram
Mas é envolvida para ser retirada deste local
Ao nosso lado um espírito que lhe é afim
Um parente próximo
Olhei-o e segurei em suas mãos e ele agradeceu
E com os outros partiram
E eu volto de onde sai
E concluo finalizando
Com uma prece
E o meu comum: Graças a Deus
Amém!

Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 01 de Julho de 2016, 14:44
Obrigado a todos pelo carinho e homenagens...
Que dizer de mim?
Que andei por caminhos tortos,mas quem disse que são tortos?
Que provei do amargo da língua, e que também destilei meu veneno, quem pode dizer que o caminho seguido foi certo ou errado?
Quem ditou essas regras? Quem disse que somos exemplos?
Que mania de dizer...
Que viagem de todos nós.
Os caminhos que escolhi eu vivi por acreditar, as atitudes que tive eram minhas, porque achava que assim era melhor.
Mas nunca esperei ver ou ter seguidores, mas tive.
Mas tenho...
E agora vejo que somos responsáveis, apenas por nós.
E aqueles que eu influenciei, apenas se utilizaram de um molde para camuflar seus próprios vícios.
Hoje aqui vejo o quanto poderia ter feito melhor.
Mas naquele momento era o melhor que eu podia fazer e já não me cobro mais com tanto rigor.
Embora em tudo procure sempre melhorar, hoje meu olhar é mais ameno.
Já não vejo tanto quanto via com olhos da carne.
Hoje olho com olhos do coração.
Em minha condição descobri que nada sabia que tudo que acreditava era relevante.
E maluco me punha para dissimular e me enganar, que fazer tudo igual era normal, era natural
E sem muito pensar quis contrariar o que já era contrário, e na minha pequenez eu nem me dei conta.
E hoje nessa oportunidade, quero se possível dizer que vou ficar.
Ficar sem problemas, buscando apenas a alegria do momento sem me preocupar com o que virá.
Porque o amanhã é incerto.
Hoje eu sou reverenciado na terra, por ter tido, ideias e atos diferentes.
Sou taxado de maluco, sem saber que maluco é aquele que viveu sem brilhar, e brilhar é doar...
Agora eu sei que tudo que passei, passou...
E a cada nova jornada existe muito ainda a fazer.
E em cada passo, seja ele no caminho bom ou não, será dado por cada um e apenas cada um responderá por ele.
Não se iludam, não se enganem.
A verdadeira diferença esta em ser tudo igual ao seu modo, mudanças são oportunas quando realmente mudam a alma humana
Assim me despeço sem muito dizer, sem muito explicar, assim fui no mundo, assim sou no mundo.
Andei por caminhos que só eu posso seguir, cada um de nós segue por onde a imaginação do momento nos coloca.
E ao refazer o caminho às vezes vemos que nas dores buscamos a esperança de ter a famosa liberdade que mais aprisiona.
Tenhamos fé em nós mesmos, é possível sim caminhos novos...Que fazem o bem a felicidade libertadora.
Erramos, corrigimos, assim aprendemos, busquemos hoje a alegria do maluco racional... Livre
Livre dos dogmas, livre das drogas, livre dos caminhos tortuosos.
Mas certos da esperança ,de nova vida, de novo pensar...
Graças a Deus!
“Essa mensagem foi escrita por dois médiuns
E não colocaram suas identidades, mas sabem de quem se trata porque se identificou
Disse também que o livro tem mesmo a história dele no desencarne
E disse também
Que entende e compreende que nós os ouvintes como chamou me...
Por vezes e é natural misturamos nossos pensamentos com os do espírito e que sim, que outras vezes mudam se as palavras
Isso ele pensa que ocorre pela concentração ou de nossas dúvidas, que em outros lugares mudaram seus relatos
Mas que não se importou porque foi preservado na íntegra a essência do que ele falava e sentia
E que isso é muito importante pra eles pois surgem como alívio, como um desabafo que podem fazer a espíritos de confiança
Sem zombaria, sem agressão, sem julgamentos...
Apenas como ouvintes com respeito...

Bom foi isso”
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 02 de Julho de 2016, 16:40
“Novamente num diálogo com um amigo espiritual, sobre nós e sobre os espíritos que nós nos envolvemos nas tarefas espíritos que nos permitimos, surgiu um novo bate papo, uma conversa, de onde o amigo sempre se apresenta como aprendiz e participante do grupo espiritual que estamos envolvidos...
De onde eu extraio suas colocações diante de diversas questões que nos envolvemos neste encontro...”


Não tenhamos grandes ansiedades em relação aos trabalhos espirituais.
Nutrimos às vezes desejos ilusórios de aumentar nossas capacidades mediúnicas
E nossa visão por métodos que vão surgindo por várias vias informativas.
Porém!
Precisamos ainda compreender a nós mesmos.
Conhecer as nossas faculdades mediúnicas naturais.
Compreendemos que muitos médiuns gostariam de ter presente a altura de seu alcance grandes efeitos mediúnicos.
E nem notam que já o possuem
Possuem o amparo de espíritos elevados
Tem também ao seu lado um espírito que como nós
Almeja progresso e está em aprendizado.
Sempre será um espírito que se esforça para aprender e auxiliar no que lhe compete auxiliar
Mas acreditem
Que esse espírito também necessita do vós.
De vossos estudos
De vossa disciplina
De vossas melhorias
Podem juntos aprender muitas coisas nos trabalhos que empenham

Esse espírito, assim como vós.
Está sendo cuidado sobre a coordenação das equipes espirituais da Doutrina Espírita
Isso deve ser bem entendido
Se nós estamos em trabalho e aprendizado no núcleo espírita de nosso agrado
Que estabeleçamos como divulgação os estudos e as práticas da Doutrina Espírita codificada por Kardec

Não podemos pelo compromisso assumido
Irmos a todos os lugares que dizem ser espíritas ou quer que sejam espiritualistas
Não é uma discriminação é uma explicação
Pois sim!
Quando escolhemos a Doutrina Espírita
Sejamos firmes e sólidos e aceitemos o que ela nos oferece, isso sempre para o bem de nosso aprendizado.
Cuidemos do novo, fiquemos atentos.
Pois podemos encontrar explicações que não condizem com a verdade apresentada na obra realizada por Kardec
E se estudarmos bem suas obras teremos sempre respostas.
E assim pode ser que no futuro longínquo se faça necessário novas instruções e até novas informações
Mas para o momento o nosso legado é Kardec
Tem informações para diversas pesquisas e descobertas
Ainda temos obras de médiuns e espíritos sérios que circulam na terra.
Obras para estudos e pesquisas
Mas em nenhuma obra séria encontraremos ou existe nelas um método mágico
Destas que possam fazê-los um médium
De ter faculdades forçadas
Ou maiores sensibilidades
Espíritos e encarnados são energias
Espíritos digo desencarnados e encarnados
Todos somos energias, temos magnetismo, possuímos fluidos
Portanto nos trabalhos que nos propormos
Não desenvolvamos dons milagrosos e nem mirabolantes

Estudemos... Aprendamos exercitando juntos
E logo e tudo se transforma, tudo se modificará, se desabrochará.
Reguemos uma semente e assim nascerá uma planta
Cuidemos com carinho e respeito se for frutífera dará frutos
Se for flórida dará flores, mas se não regarmos e adubarmos
Ou morrerá ou ficará sempre miúda, mirrada e não crescerá, não produzirá.
Isso nós devemos aprender, ter em mente.
Pois muitos querem ver espíritos e não percebem que já os visualizam na melhor maneira apropriada a eles.

Na mente, nos olhos do seu próprio espírito.
Mas muitos não dão ouvidos as boas instruções.
Mas também devemos pensar sempre no respeito, na amizade e na admiração que temos e devemos ter de uns para com os outros.

Trabalhemos sim com afinco
E saibam!
Por mais que tenhamos  manifestações e mensagens .
Muitos ainda estão em busca de algo mais
E não se sabe se como trabalhadores que são, que nós também seguimos coordenadas e dependemos de muitas situações no momento para a realização de um bom trabalho
Poderemos lhes oferecer algo de nós

Mas para muitos companheiros isto não é o suficiente, pois a busca deles é para com eles... Respeitemos.
Mas tem palavras que precisam ficar claras e todos precisam acreditar.
Nem só de efeitos são os médiuns
Vamos nos ajudando como podemos
Portanto sejamos assíduos e poderemos sim, melhorarmos as nossas faculdades
Só necessitamos fazer o curso certo e escolher bem a escola, pois que sabemos que somos todos alunos e aprendizes

O nosso diretor escolar “Jesus “ é paciente, bondoso e sábio e os professores que nos disponibiliza são capacitados a nós ensinar.
Eu creio.

Espírito: Angeluz
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 03 de Julho de 2016, 14:09
Que a graça de nosso senhor Jesus esteja convosco
Que esteja com todos nós
Que saibamos aproveitar o tempo da Boa Nova
Que saibamos nos educar nas lições do Cristo
Que o seu evangelho resplandeça em nossas almas
Que saibamos por amor representar o brilho autêntico da fraternidade
Que sejamos almas corajosas e de ilustre dedicação para o bem comum
Que não nos acovardemos neste testemunho contínuo destes novos tempos
Que nos apliquemos aos estudos doutrinários para estabelecer em nosso dizer e em nosso fazer uma coerente exposição
Os tempos são chegados!
Somos chamados a irmandade do bem
Precisamos adubar este campo úmido e pacífico
Mas também destemido e verdadeiro
Não compactuemos com os privilégios do misticismo
Não divulguemos as fantasiosas leis dos especiais
Não promulguemos os milagres das fórmulas, quer sejam de oratória ou de ingestão
A lei é trabalho
E trabalhar é amar
Sejamos todos amados do Pai Maior
Que disto não nos reste dúvidas
Mas saibamos nos posicionar
Erguer os caídos, mas também esclarece-los quanto aos vícios dos próprios tombos
Enxugar as lágrimas dos que choram, mas também mostrar-lhes nas marcas existentes as feridas que eles mesmos se feriram, quer sejam de ordem física ou psíquica
Ah!  Os aleijados, os coxos, os mudos, os cegos...
Curai-os!
Mas não os deixai órfãos dos ensinamentos precisos
Tudo há uma causa
Deus não inflige castigo a ninguém
Nós é que nos desgastamos no sabor dos vícios que adquirimos conscientemente.
Esclarecemo-nos sem receios
A violência, o sabor do orgulho e do egoísmo, ingredientes que vos transformam em caldo de sofredores nos caldeirões que vós mesmos vos lançastes
O Céu!
O Inferno!
Não sois mais infantis!
Não sois mais débeis
Sois almas envelhecidas
Sois almas acostumadas a repetência
Esforçai-vos sempre
Saiamos deste lodo
Saiamos deste fogo
Saiamos deste conjunto de desgraças da consciência
Irmãos! os ensinos são claros
Portanto os ensinos e as aplicações são precisos...
Quantas almas?
Quantas dores?
Quantos relatos?
Quantas indagações?
Quantas verificações?
Quantas descrições?
Quantas páginas?
Se debruçou a mente do codificador
Espírito de Superior envergadura
Homem de coragem e sabedoria
Raciocínio preciso e límpido
E será acaso esquecido?
E será acaso massificado?
E será acaso marginalizado?
Por que simplesmente sois escravos dos dogmas e das ditaduras religiosas
Então acaso são palavras mágicas que vos tornam filhos de Deus?
Acaso são rituais dançantes e melimetrados que vos tornam puros?
Acaso são cargos e roupas que vos tornam representantes magnos do altíssimo?
Acaso são estes votos de exclusão que vos formaram juízes do universo?
Então sois reverenciadores de ídolos?
Então sois escravos dos ramos e das vezes?
Acaso os superiores vos prescreveram números de preces ou cores de velas?
Determinaram acaso os dias macabros ou luas faciais?
Avaliaram entidades ao sabor das imbecilidades raciais?
Foram acaso diferenciadores que criaram exclusivismos autoritários?
Determinaram a escravidão psíquica ante o domínio físico?
Criaram sacramentos cabalísticos e despedidas de fumaças?
Irmãos!
Amigos!
Confrades!
Obras de Deus!
Tenhamos coragens de sermos livres
Tenhamos coragem de aprender e mostrar responsabilidades
Queridos!
Sejamos humildes e declaremos o que não entendemos e recorramos uns aos outros
Mas chega de criações absurdas e ridículas
Não se vestiste a verdade a pedradas, nem a espadas e hoje nem as armas de fogo
Violência jamais!
Sabedoria sempre
Agressão jamais!
Serenidade sempre
Sede pessoas erguidas no saber que resplandece a alma
Sois espíritos em corpos de carne
Sois viajores deste mundo
Por que ai para o sempre jamais permanecereis
Mas lancemo-nos a mundos melhores
Busquemos as luzes, a alegria sem mesclas e sem vícios
O prazer é ser puro
O prazer é ser consciente
O prazer é ser útil ao Pai
Pensai!
Pensai!
Mas fazei!
Fazei-vos homens e mulheres de luz
Não numa preparação ideoplástica ridícula
Não numa mentalização mágica
Não num achar que novo eu sou, mas nada fazer
Trabalhai!
Trabalhai em vosso favor
Deus é o nosso Criador
Deus é o nosso Pai
Deus é o nosso Mantenedor
Deus é o nosso Provedor
Atentai vos sempre
E pensai onde que é que vos estão colocando
Nas mãos de Deus é uma constante ação do bem
Ouvi em vosso vivenciando
Pensai!
Fiquemos com a verdade
O Espírito da Verdade nos abençoa e nos dirige
Amém!
Um espírito instrutor e amigo

Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 04 de Julho de 2016, 16:40
Graças a Deus!
Que o cristo nos ilumine
Que possamos fielmente nos dedicar ao bem
Que possamos nos dedicar a bondade
Que possamos compreender que podemos e devemos ser úteis
Que nossa utilidade seja objeto de progresso
Que sejamos discretos e respeitosos
Que saibamos nos ponderar em nossas ações
Que saibamos nos analisar e conhecer o nosso potencial
Que sejamos humildes, amados e amigos
Companheiros de trabalhos e aprendizados!
Observais bem
Observais com seriedade este campo que vos envolvais
É todo um mundo
E há toda uma complexidade
Bem na verdade comparado ao vosso
Mas convenhamos que sabeis se portarem
Para que não vitimais a vós mesmo
Se estais deste lado da existência
Estais em conformidade com os planos divinos
Se estais mergulhados na realidade física
Estais de conformidade com as leis divinas
Se estais envolvidos e sujeitos a vicissitudes de um corpo
Estais de conformidade com os planos evolutivos
Não maldizeis a vida terrena
Não maldizeis esta temporariedade que vos apresentam muitas vezes sobre penúrias de várias ordens
Não maldizeis continuamente com palavras indecorosas que facilmente desfilam em vossos lábios
Não maldizeis
Mas antes orai
Orai com fervor
Orai ao Pai
Orai a Deus o nosso Criador
Sabeis viver
Sabeis passar o período que estais
Sabeis agradecer
Sabeis extrair boas coisas desta necessária jornada
Sabeis construir um coração amoroso
Afastai-vos da leviandade
Afastai-vos da volúpia
Cuidado para não tornardes o comum um motivo para vos atrasardes
Onde paralisai-vos pelas próprias ações
Marchemos rumo ao Pai
Observai como é melhor o bem viver
De tudo que passais, procurai tirar uma boa lição
Retemperai-vos no bem
Sabeis reciclar sem destruir ou ainda sem criardes maiores entulhos
Sede brandos e estudiosos
Sede amorosos e auxiliadores
Sede pacíficos e compenetrados
Sede bons e precisos
Sede com Deus
Muitos casos há em que o retorno ao mundo dos espíritos torna-se por consequência, uma condição pior do que a que vos encontrais
Pensai bem!
Pensai pelo bem
Ajustai-vos neste caminho
Caminhai bem
Começai-vos por fazer a boa vida espiritual desde esta
Com valores sábios
Com acúmulos de virtudes
Com aquisições permanentes
Com Deus no coração
Sede bondosos e úteis
Sede o amor em ação
Amarmo-nos sempre
O Pai
O Nosso Pai
Nos ama e está conosco
Que assim seja
Amém!

Espírito: Um amigo instrutor
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 06 de Julho de 2016, 20:42
Deus velou-me na escuridão
Deus amparou-me nas trevas
Deus meu!
Deus Senhor!
Confiante e seguro portei-me sem receios
Confiante e seguro aguardei-te... ó Senhor Pai!
Determinado e inflexível mantive-me na esperança e a ela fui fiel
Sim!
Sempre será o meu sim, ao meu Deus
Neste mundo de trevas cheguei e somente no Senhor esperei
Gritos e lamúrias
Choros e lágrimas
Sofrimentos mil
E eu imponente Te aguardei
Óh meu Deus eu não me abalei
Em vida confiei em Ti o perdão das minhas faltas
Em espírito aguardei o seu Santo juízo
Em que acreditar?
Se não só a Ti Pai de misericórdia
Almas caídas
Almas tíbias
Almas sofredoras
Almas revoltadas
Almas doloridas
Mas a mim compete confiar em Vosso santo esplendor
Deus Pai
Deus Luz
Deus Amor
Deus da Vida
Deus eterno Deus
Nas Escrituras Te conheci
Nas Escrituras me eduquei
Nas Escrituras me corrigi
Nas Escrituras me consolei
Deus das minhas lutas
Deus meu Deus
Deus sempre presença
Deus fortaleza
Deus em todos os lugares
Deus que me abriu os olhos
Deus que desnudou a minha alma
Deus que venceu o meu orgulho
Deus que dulcificou o meu coração
Deus Senhor
Senhor Deus
Não conhecia a doutrina dos espíritos como se apresenta hoje aos homens
Mas pude conhecer nas Escrituras Sagradas a sapiência de Nosso Pai
Ali me entreguei
Ali conheci os segredos que sempre estiveram escancarados e evidentes
Nas Escrituras aprendi a nossa eternidade
Nas Escrituras aprendi que o castigo cessa
Nas Escrituras vi as ações dos mortos
Nas Escrituras vi as ações dos espíritos
Nas Escrituras vi as vidas que se sucedem
Nas Escrituras contemplei o Universo habitado
Nas Escrituras vi as almas e as suas variedades
Nas Escrituras vi o propósito de tudo o que meu Deus criou
Tornei-me fiel
Tornei-me crente
Tornei-me confiante
Venci meus vícios
Reconheci-me mergulhado em muitas mazelas
Busquei tornar-me alma boa
Aprendi a sonhar
Aprendi a ver o mundo espiritual
Aprendi a orar para os necessitados das coisas da alma
Nas Escrituras eduquei-me no diálogo com os mortos
Nas Escrituras aprendi a não temer o Espírito mal, a Alma egoísta e mal educada
Aprendi a conhecer a hipocrisia
Aprendi as coisas da alma
Meu Deus confessei-me ser também sua obra, mas homem pecador
Deixei a minha vida térrea e caí em meu Sheol
Mas não abri mão da minha fé
Não temi as trevas
Não temi a calamidade
E já em espírito
Ergui-me e já aplumado falei de Ti
Com coragem preguei o seu amor
Com fé falei aos desiludidos
Destemido falei a algazarra sobre a sua santa lei
Proclamei a nossa inferioridade diante de sua altura
Grite a necessidade do arrependimento sincero
Óh senhor!
Que mundo eu estava?
Que local era aquele?
Mas Tu estavas comigo
E percorri vales
E iluminei sombras
E falei do seu perdão
E ensinei a eternidade
E em seu nome no mundo dos mortos mantive-me vivo
E confiante
E destemido
Recebia ofensas e açoites
Recebia gritos e escarros
Mas mantive-me firme
E uma imensidade de desvalidos passou-me a seguir
Eu que me abstive de ser eu um pregador a moda terrena
Passei a ser um pregador do seu nome no mundo das trevas
Senhor meu Deus
Pude viver o evangelho do seu Filho Amado
Pude vestir as forças morais dos seus ensinos
Pude ver os olhos humanos nas figuras desmoronadas
E foram se sucedendo os tempos
E quando esgotado das forças deste mundo e seguido pelas esquálidas almas
Quando estava eu quase a sucumbir na sustentação de minha fé
Uma clarão!
Um imenso clarão
Um hino
Um tremor
Centenas de almas luz
Centenas de almas livres
Chegaram num esplendor exuberante
E num instante mágico
Estávamos todos cercados destes “Santos Socorristas”
E nos envolvemos mesmo de onde estávamos
Pairando no ar, fomos levados a um Paraiso espiritual
E todos em lágrimas e agradecidos
Entoavam cantos em seu santo nome
Deus meu deus
Nunca nos desamparaste
Deus da Glória
Deus amor
E acolhidos fomos separados por necessidades
Fomos abraçados e encorajados por irmãos de sorrisos brilhantes
E eu!
E eu meu Deus!
Recebi em minhas mãos uma palma brilhante
Representando a fé inabalável
Envolvido por um outro grupo de espíritos
Fui encaminhado a outras paragens
E hoje
Hoje me aproximo dos que leem as escrituras redigidas pelos homens e inspiradas pelo alto
Soprando-lhes ensinamentos esclarecedores
Incentivando-os aos estudos de pesquisas
Levando-os a questionar para melhor entender
Outrora estive em teu lado
E hoje novamente te encontro
Um passo a mais neste caminho de luz
Procuraste as origens daquelas inspirações
De quem era a voz que te apresentava a Doutrina espírita, entre os registros das Escrituras?
De quem era a voz que te explicava certas passagens e te mostrava as imagens daquele tempo?
De quem era a voz que te ensinou a reencarnação nas escrituras?
Quem era este amigo que inspirava sobrea inverdade da trindade, como se ensinava?
Pois bem!
Há necessidades urgentes de mais explicações e mais estudos, mas tudo se perde em gravidade se não vivermos o que cremos
Preciso é ser elemento vivo e parte integrante deste imenso laboratório que a vida espírita proporciona a todos
Não!
Não fui condenado a sofre neste meio de almas sofredoras
Fui após a minha morte requisitado a trabalhar, pois urgente se faz a labuta na Seara
Hoje muitos espíritas desencarnam e são atraídos para estes núcleos de almas afins
Mas não compreenderam que a vida é continuidade
Não se convenceram que a tarefa continua no exato momento da separação
Segui pois o exemplo do Cisto
Trabalhai desde já
Trabalhai sempre
Não cultue o fruto da morte
Cultive o trabalho e a sua continuidade
Sou eu!
O seu pregador de outrora
Que hoje atende o seu desejo de juventude

Um espírito Pregador das Escrituras
Graças a Deus!

Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 13 de Julho de 2016, 16:58
Do desconhecido para o conhecido
Do que sabia para o que não sabia
De onde se anda para onde não se andava
Do que se sabe auxilia a quem não sabe
Do que aprendeu conversa-se com aquele que sabe mais
Da iniciativa atende-se o desanimado
De um ponto estica-se uma reta
Surpreende-se o que se quer ligar pela trajetória da curva
Do olhar distingue-se o que não podia se ver
Do ouvir repara-se as nuances e educa-se a percepção
Da tímida conquista a amizade frente o inviolável
Da ousadia pode-se perder até o que se trouxe
O que se traz pode atrair o que não se tinha
E da certeza do como se faz, nada impede que possa tentar fazer o inverso
E mesmo que nada se tente, chega o momento de aquietar-se, se possível nem mover-se
A coragem pode levar a ruína
E a última porta pode conter a entrada do sucesso
E quando tudo está perdido, coisas piores ocorrem de multiplicar-se
Quantos ditos ainda decorarei para supor que estou me tornando sábio?
Quantos caminhos ainda terei que percorrer para me surpreender dando voltas?
O que mais deverei amontoar, para perceber que venho me enforcando cada vez mais?
O que mais devo olhar das coisas que eu nunca vi, para me entender como um limitado ou quem sabe um cego?
Quantos abraços me serão ofertados, para que abraçado sinta o calor do outro e encare a minha fraqueza?
Quantos conselhos ainda tomarei como orientações certas, para perceber que não sou dono de mim?
O cansaço me leva ao repouso
O repouso me traz ao excesso
E este excesso me constrange a novas dores
Do ponto que parti cheguei ao extremo de descobrir que a iniciativa era o combustível adequado
E que nem sempre chegar a algum ponto determina ter o sucesso que os outros tinham
Imitar a mim mesmo para desculpar-me com o que eu não queria fazer
Permitir que assuma em mim um eu inventado para que pudesse, se acertado, naquele nós que nunca me faria bem
Tudo o que o outro tem não é meu, por mais que eu queira igual, ainda descobrirei que, o que não tenha visto com os meus olhos é o ouro que os outros invejam em mim
As minhas dores podem ser a cura dos outros
Enquanto que os outros se melhoram, corro o risco de ficar paralisado, intimidado, insonso...
Misturei-me a muitos sorrisos e descobri a minha lágrima
Isolei-me e me vi a ter que suportar a algazarra insuportável que carregava em mim mesmo
O silêncio torturou-me várias vezes
E a ausência de tudo vem como uma máquina atropelando-me
Independente tornei-me escravo
Diferente fui igual
Criando tornei-me repetitivo
Descobrindo mostrei-me reservado, isolado... Medonho
Se dentro na minha pessoa há algo que quero, pensas que falo de ti
Se falo no plural para tornar-me teu próximo, faz-se de desinteressado, e foge, e exclui-me
Se te envolvo no meu pertencer, tens-me por agressor
Se me deixo levar, oferta-me a alcunha de oferecido
Se erro de propósito para que me surjas com a correção tens-me por gênio
Se sou preciso no acerto, chama-me de um prepotente e até vaidoso
Se ando contigo me faço a sua sombra
Se me distanciavas, morres sedento de minhas energias
O Mundo foi feito para que criando o teu, percebesse que nada fez de novo
O Universo é inalcançável para que se surpreenda esticando os olhos, estendendo os braços e assim se volte em seu livre andar
Quanto ainda de tudo terás que ver para que entendas que és único?
Quantas destruições deverás ver, assistir ainda e quantas mortes deverás passar para que te veja sempre presente e existente?
Já enfrentei o palco e já eduquei artistas
Já escrevi enredos e emendei partidas
Já perpetuei dizeres e já findei desmedidas
Já fiz algo que eu nunca acabei e já acabei com algo que não fui eu quem fiz
Já tive medo de pensar, de falar, de ver, de ouvir, de cheirar, de tocar...
Já fui esquartejado por inúmeros olhares e compreendi que de mim eu nada perdi
Já não fui ouvido
Já falei só
Já fechei os ouvidos
Já surdira-me
Vou percorrer outros mundos e vou levar-me comigo
Pois venho e volto sempre onde nunca fui
Para ver com alegria as coisas que nunca vi
Te deixo distante de mim, para que sintas um pouco de ti
Te envolvo em minha alma e faço-te meus pensamentos os teus...
Para que te embales o pensar por conta própria
E posso eu aprender naturalmente contigo
O tempo me chama
Eu sou o tempo
Eu sou o espaço
A luz se propaga
Eu sou a luz
Seja tu o que fores
Busque sempre ser o que és
Para que digas
Sem nada dizeres
Nos lábios dos outros
O que nunca foste

Economizemo-nos no todo

Avancemos livremente
A liberdade é escrava
Quando a alma é pequena
..

Deus é conosco!

Espírito de Ana Mário
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 18 de Julho de 2016, 13:43
A Todos os amigos “Porto Seguro”

Graças a Deus
Olá queridos amigos!
Que Jesus nos abençoe
Sempre aguardamos um momento para um breve diálogo convosco.
Esperamos sempre não sermos invasivos
Sois os nossos amigos queridos e por vezes nós os vossos amigos espirituais aguardamos os momentos certos, para assim podermos auxiliar de uma maneira correta
Pois saibam que não há intenção de nos colocarmos como conselheiros
E nem mesmo somos professores com mestrados na vida terrena
Não há dúvidas, pois somos também aprendizes.
Também não pense ser privilégio este diálogo para o grupo
Pois é apenas uma conversa entre amigos queridos que se cuidam mutuamente
E sendo assim, acreditamos que Jesus também aprova a amizade fraterna.
Sempre com cuidado, carinho e com proteção
Sim!
Protegemos nossos irmãos como somos fielmente protegidos por Jesus
Esta pequena explicação se dá ao fato de que quando não for possível que falemos em nossas reuniões
Pois em algumas oportunidades queremos a reserva caridosa quando os trabalhos nos permitem

Nós todos gostamos de vocês verdadeiramente
Falamos por nós
Também nos preocupamos com vocês

Não nos preocupamos com as ações e possíveis deslizes
Ou dificuldades íntimas que tenham os nossos amigos
Nem se estão certos ou errados sobre certas questões
Como se fôssemos juízes da severidade
Mas nós nos preocupamos se estão todos bem
Se vocês estão conseguindo suportar com fé e coragem as aflições que surgem
E que mesmo estando todos no trabalho da Seara Espírita
Sabemos que não estão livres de sofrer com as dificuldades terrenas

Sendo vocês para nós como irmãos leais em nossos corações
Também aqui nós colocamo-nos a disposição de ajuda-los
Esperemos que nos compreendam

Sem sermos invasores das vossas vidas e de vossas escolhas
E saibam queridos amigos
Se vocês ainda se encontram aqui neste Planeta, serão muitos os assédios, as decepções, as tristezas...
Porém não estão sós
Nós estamos sempre a orar, a olhar, a intuir, a procurar com vocês os novos meios de harmonia e de melhorias.
Apenas por vezes devemos respeitar os momentos e as necessidades e que também possam estar bem consigo mesmos
Esses tempos que vivem são passageiros
São tormentas que chegam por escolhas que envolve as muitas circunstâncias
Pois sois seres individuais como espíritos
Mas vocês vivem em conjunto, em comunhão com outros espíritos.
Desculpem-nos...
Esperemos que estejam a nos compreender
Pois a comunicação mediúnica muitas vezes sofrem variadas influências
Sabemos que outrora todos nós, ou talvez os que nos rodeiam.
Travaram diálogos e relações de forma não legítima com certos espíritos
Estes mesmos espíritos ainda não acordaram para o bem e carregam nos olhos e na mente o véu escuro que os impedem de enxergarem o mal que fazem a si e a outros
E por muitas razões se entendem estarem certos: por orgulho, por vaidade, por egoísmo.
Mas não estamos a julgar nenhum de vocês
Estamos a observar o que muitos de nossos amigos já observaram
Certos espíritos não buscam formas de se melhorarem e também não conseguem ver bem os que estão a buscar e também a conseguir se melhorarem
Sendo assim sabemos que estes nossos irmãos em  Deus, tentam de muitas maneiras atrapalhar, desestabilizar, desanimar e até mesmo tentam interferir de forma brusca em vossas vidas

Mas nós aqui, não estamos para desfazer de nenhum espírito.
E sendo assim nos propomos com nossas condições, com os nossos limites e nossas permissões, também a ampara-los no que se fizer necessário.
Por vezes estão tão envolvidos nas questões da vida pessoal que preferimos aguardar o momento certo para que nos percebam
Que percebam-nos em nossas discretas aproximações
Assim preservamos também os vossos espaços
Entendam- nos!
Aguente firmes amigos!

Segurem essa ponta da corda que vos conduzem ao bem e não soltem
Mesmo que não os digam
Confiem que sentimos as vossas preocupações, as vossas batalhas

E dizemos-vos ainda
Muitas vezes acolhem em vossos lares espíritos, irmãos, parentes e até amigos encarnados que muito sofrem e muito ainda estão a sentir as influências do passado
Mas não de outros somente e sim deles mesmos também

Vossos parentes e amigos, precisam de ajuda... Como vós todos
Pois existem muitos problemas que não nos competem falar, e se quer citar
E sim com o auxilio dos superiores apenas cuidar
Esses são trabalhos de benfeitorias e paciência

Perseverem, pois todas essas ocorrências logo passarão.
Mais ainda é necessário para que todos acreditem numa fé comum
Pois acreditando estarão bem mais protegidos

Sabemos que são discretos e que não nos pedem uma opinião diante de certos problemas
Mas saibam, gostamos dos amigos com verdade

Estamos também sempre a orar pó vós e por vossos lares como pelos vossos trabalhos
Mesmo que não consigam notar, estaremos sempre com outros amigos espirituais muito próximos de vós todos

Assim fazemos por amor e podemos, pois assim também nos ajudar.
Cada vez que vocês ouvirem um espírito fazer um relato em vossos ações medianímicas
Façam uma breve prece
Pois a oração é complemento dos trabalhos e dos compromissos que assumimos juntos

Acreditem amigos queridos, há muito ainda a fazer.
São muitos nas filas de espera, se assim posso dizer
São muitos aguardando uma minúscula oportunidade de auxilio
Por mais singelo que pareça os trabalhos.
Creiam que são gigantes estes trabalhos que ocorrem e há neles sinceros socorros, verdadeiros auxílios...

São todos de grande magnitudes

Pois nossas mensagens
Saibam vocês!
Elas são o que menos importam
O importante é abraçar um espírito, um irmão em desespero.
É revigorante para nós o sorriso ou as lágrimas de contentamento obtidos com este auxílio quando estes espíritos recebem
Vemos assim mais um espírito se tratando e tendo a oportunidade de progredir por si mesmo

Lembrem-se!
Quando em certos momentos falamos a vocês, que graças a Deus assim podemos, que caiam por chão os dogmas e as ditaduras religiosas...
Pois muitos espíritos desencarnados ainda vagam envoltos a estas ideias do passado
E ainda sofrem em aceitar a verdade límpida transparente do Cristo Jesus
Ainda relutam...
E ai, nesta bela oportunidade, entram vocês com grande importância
Aliados ao esclarecimento natural que traz a Doutrina Espírita

A Doutrina que abre todos os olhos e ainda se assim se propuseram, também ampliam as vossas mentes e os vossos pensamentos.
Para isso há de ter esforços e coragem para ver em nós mesmos o que temos ainda a remover
E assim devemos nos capacitar ao aprendizado renovador e verdadeiro
A verdade é E única
As escolhas é que são diversas
Entendam-nos!

Aprendemos e aprendamos
Aprendemos todos nós com muitos espíritos, com muitas pessoas e também saibam que se aprende a pensar sozinhos
A buscar respostas para as coisas que eram rotuladas muitas vezes por nós mesmos
E assim notemos que há muito ainda que nós temos a aprender
Redescobrirmos o novo que sempre esteve a mostra, mas nós não enxergávamos.
Pois a comodidade de concordância com os fechados sistemas religiosos nos deixaram acomodados.

E quando chega a hora de escolher, escolhamos aprender e reaprender, conhecer e reconhecer, viver e reviver
Assim nos libertaremos das amarras que ainda estão em nossas mentes e em nossos pensamentos

Estamos juntos aprendendo
Como melhor poderemos servir em liberdade
Ser livre e ter na consciência a sublime aprovação do Pai
Que assim espera a nós, e a vocês todos, isso sim, a toda a humanidade sem distinção
Para que sejamos espíritos límpidos e livres

Então vamos continuar buscando o caminho reto, os estudos instrutivos, os amigos que nos deixam livres em todos os sentidos.
Porque de prisão não mais necessitamos
Assim Deus nos quer e nos criou
Desculpem nos se excedemos neste amigável diálogo

São poucas oportunidades de conversas amigas
A nós também muito nos interessa completarmos muitos trabalhos com vocês
Há grande utilidade nesses diálogos
E também nas observações dos trabalhos na Terra
Tudo está sempre em movimento no universo e aqui também é parte do Universo

Sendo assim tudo na Terra também se transforma o tempo todo

Vejam!

Quando estivemos a andar aqui como vocês encarnados
Eram tempos diferentes
Havia outros recursos e ainda muitos outros contidos de nós

Hoje!
O progresso trouxe a tecnologia
Falamos com os amigo através de um aparelho que em nosso tempo como encarnados nem pensávamos que iriam existir
Quando chegamos aqui no Plano Espiritual
Passado um período de nossas partidas
Viemos a Terra em visita com outros espíritos amigos
Que eram os nossos mentores
Que nos auxiliavam em aprender e em saber visitar

E não negamos a vocês
O que vimos no Plano Espiritual quando lá chegamos
Era também, de certa maneira. diferente do que conhecíamos na Terra
Víamos as coisas em imagens projetadas
Até se podia tocar nestas imagens
Tudo era-nos maravilhoso e surpreendente
Mas também quando pudemos voltar a Terra já em equilíbrio como espírito
Que surpresa para nós
Pois a realidade das coisas, o tocar, o fazer parte, o estar presente
Ficamos assim como que extasiados
Pois também notamos que muitas coisas já haviam mudado na Terra
Em benefício de muitos

E nós logo com o passar dos anos, nós aqui em tarefas com mais responsabilidades,
Intensificamos nossas visitas e sempre os visitamos com equipes organizadas e com muitos espíritos aptos ao auxilio
Pois é tudo muito bem organizado, há muita disciplina aqui.

E nós precisávamos sempre manter o mesmo equilíbrio mental e emocional que já possuíamos nas esferas que nos ampararam
Então assim acompanhamos nós o desenvolvimento e o progresso da humanidade em muitos segmentos
Incluindo também na medicina
Estas descobertas e avanços tecnológicos que seriam acessível a toda humanidade

Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 18 de Julho de 2016, 13:43
Pois houve épocas, que assim também descobrimos em nossas pesquisas e em nossos estudos, que muitas descobertas que poderiam ser revolucionárias a muitos povos foram assim segredadas com graves prejuízos aos homens e foram impedidos o acesso e foram muitos poucos que fizeram uso de tais acontecimentos
Mas hoje!
Hoje ainda que há ainda algumas restrições
Porém!
A evolução está muito mais acessível a quem precisar e buscar

Bem queridos amigos
Hoje aproveitamos muito esse tempo para a nossa alegria
Falei por demais
Mas sabemos que nos compreendeis
Gostamos muito de conversar convosco de comentar sobre nossas realidades

E afirmamos que, se mais tivessem médiuns a se dispor a escrever
Muito ainda poderia surgir para vós
Pois o trabalho é incessante
Não cessa

Sim!
Se assim também nós tivermos permissões
Gostaríamos sim, de relatar muitos trabalhos, relatar muitas de nossas viagens e pensamos e sabemos nós que seria bom para todos
E assim muitos que não conhecem sobre estas realidade, também poderiam a elas terem acessos, poderiam ler, poderiam avaliar por si mesmos

Pois viver é aprender
A leitura possibilita estarmos em muitos lugares
E contribuem também para muitas mudanças em nós
E sabemos que sim, que é possível ajudar no progresso de um todo
Confessamos, que tínhamos um certo receio de falarmos a nossa maneira como pensamos
E sabemos o quanto hoje o como reaprendemos

Pois há ainda muitas ideias a serem vencidas
E falamos de ideias antigas
Baseadas no que disseram e não no que buscamos, não no que questionamos
Ainda há muitas respostas feitas, como se fossem únicas
Sem se preocuparem se estas respostas estão corretas
Pensemos!
Ou ainda se é legítimo dizer, o que tentam nos fazer crer
Isso que quis dizer

Convosco assim como com os nossos amigos daqui podemos falar sem restrições, falar abertamente sobre nossas questões
Fiquemos a vontade
Pois se precisarem para compreender algo caso não entendam, estaremos sempre a disposição de buscar verdadeiros esclarecimentos

Agradecemos a todos vocês
Pela oportunidade concedida

Que Deus nos Abençoe
Graças a Deus

Abraços queridos e abraços amigos

Espírito como porta voz desta equipe espiritual; Uma Amiga Espiritual - MML
Médium: Gisleine São Pedro
               Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 20 de Julho de 2016, 22:06
Sim meu Deus
Sim!
Quantas vezes repetirei este sim
Sim meu Deus!
Tu existe
Tu o Excelso
Tu o Maior
Tu compreendes as minhas expressões
Tu meu Deus
Sim!
Sempre sim
Quantas vezes eu me arrastei como um verme no vale dos meus destinos?
Quantos caminhos percorri buscando uma razão para aquietar-me em minha própria consciência?
Quantos entrevista me submeti indagando a respeito do vazio que trazia na alma?
Meu Deus!
Vos digo sim
Meu sim a Ti
Senhor meu Senhor
Óh morte!
O que tu me trouxeste?
Óh morte!
O que tu me revelaste?
Óh morte!
O que serei eu que não morri?
Óh morte!
Como tu és fria, gélida e insensível?
Óh morte!
Tu nãos conversas?
Tu não condenas?
Tu não esclareceste-me de nada e em nada?
Óh morte!
Ceifaste-me de um corpo e levaste-me a um monturo de coisas secas
E lá... Óh morte!
Me queimaste em um fogo que não se consome
Reuniste as minhas cinzas em um amontoado de nada e mesmo assim não deixei de existir
Soltaste-me ao sabor dos ventos e levada ao interior de minha alma, sujaste-me em minha própria sujeira
Óh morte!
O que foi o que te fiz?
Sombria
Estremecida
Entorpecida
Confusa por estar consciente dentro de minhas verdades
O que é a verdade óh morte?
A minha era eu
E eu na verdade não tinha nada a apresentar...
Nada de bem
Como foste cruel comigo mensageira encapuçada
Morte que querias tu de mim?
Morte que a morte minha não me destes
Que sou eu ou quem fui se morri?
Se vivi?
Se transpassei?
Não sei dizer
Implacável senhora!
Dama fria
Não te sensibilizaste com minhas dores
Não te sensibilizaste em nada
Olhar frio
Olhar cruel aos meus olhos
Senhora!
Senhora!
Óh morte
Deixaste-me viva
Deixaste-me viva
A mim vi-me morrer
Quão cruel e estúpida fui eu comigo mesma
Desespero?
Pavor?
Medo?
Talvez enlouquecida!
Talvez dementada!
Atentei-me
Feri-me
Envenenei-me
Mulher de vários fui
Mulher pobre de alma fui
Se fui bela! não importa
Se fui vaidosa! Mas já morri
Se fui rica!  Era pobre
Se em tudo andava... Nada vi
Fui covarde!
Fui irresponsável!
Tudo negligenciei
Tornei-me um oco
Tornei-me um móvel... Um objeto de idolatria
Cobiçada eu correspondia
Correspondia as extravagâncias
Correspondia a luxúria
Correspondia a extremidade
Correspondia a inconveniência
E no campo da minha própria vida
Eu levava a minha alma ao sabor das ilusões
Sorria e me inebriava
Bastava olhar e estalar os dedos
Delírios, álcool, drogas, prazeres, destaque, referência, modelo...
Tinha o mundo aos meus pés
Sim!
O Mundo que vivia
O mundo que morei
O mundo que cedi
O mundo que não perduraria
Primeiros desvios
Primeiros sinais da doença
Primeiros sinais de uma podridão viva
Primeiros sinais do nojo
Primeiros sinais que me arrastaram ao declínio certo
...
Não houve maquiagem que estancasse o meu desânimo
Não houve sedição a ser substituída pela verdade
E antes do vazio
Enchi-me daquelas ideias
E pus fim a mim mesmo
Clamei a minha morte
Tornei-a a minha deusa
Tornei-a a minha esperança
Tornei-a o meu destino
E ela me negou
Não me amparou
E deixou-me entregue a mim mesmo, como eu sempre havia me entregado
Me é dolorido ainda lembrar
Estas linhas curtas não são capazes o suficiente pra tentar trazer a ideia do meu sofrimento
Óh morte! Tu és morta e insensível
Para mim deste-me o que sempre eu me neguei
Deste-me os elementos da vida
Deste-me a verdade que sempre fugi
Deste-me a mim, eu mesma
Deste-me e me abandonaste
Queria ser acalentada por ti
Queria morrer em teus braços
Queria não mais existir
Queria o que fosse e não obtive
Óh morte!
Deste-me o verdadeiro seio
E eu deparando-me com a minha vida
Vi o quanto já era uma morta
...
Eu estou aqui...
Vim eu ouvir as preces para os suicidas
Ela, suas preces, não demorou muitos segundos
Foram apenas suas rápidas lembranças
Rápidos segundos
Uma simples lembrança
Lembraste dos suicidas
Pois sabes que não estão mortos
Sabes que não se findaram
Estes teus poucos segundos em preces
Me foram grandes momentos de luz
Momentos que consegui me esquecer
Momentos alegres
Momentos doces...
Muito obrigado!
Não desista destas simples orações
Orações que nos chegam como relâmpagos em noites escuras
Aquele clarão
Aquele estrondo
Nos faz germinar novamente em nós mesmos
Nós que somos sementes criadas por Deus
Nós que fomos criados para a eternidade
Um teu pequeno instante no orar
Para mim!
Uma descarga poderosíssima que me despertou
Que me fez brotar
Que me fez como a pequena planta...
Erguer a humilde haste
E a Deus rogar
Rogar o seu louvor
Um louvor de uma miserável
Sim!
Uma pobre sofredora
Mas...
Mas este relâmpago me trouxe a minha verdade
Sou eterna
Sim!
Sai a Deus
Sim a vida
Sim ao amor
Sim ao próximo
Sim a rendição das almas
Sim
Sempre sim
Sim meu Deus!
Sim eu ergo a minha alma
E me lanço em suas mãos floridas
Orai!
Orai!
Orai!
Orai por nós
As almas suicidas
Orai!
Esta pequena prece
Esta pequena oração
Este pequeno poema
Orai a mim!
Orai a nós!
Orai esta Ave Maria!
Graças a Deus!

Espírito: Uma irmã agradecida a Deus
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 22 de Julho de 2016, 23:26
Ante a expectativa, a decepção
Ante a convicção, o desmoronamento
Ante a certeza, o vazio gélido
Ante a fé sustentada com todo o fervor a contagem graduada, passo a passo, momento a momento de um investimento desmedido
Assim foi o que sucedeu com toda a minha confiança
Por menores
Por menores
Detalhes
Detalhes
O obstáculo à frente a todos os instantes e o atropelava
Rompia-me e o esmagava
Não!
Não era dada a brutalidade
Eu era sutil, educada e discreta
Mas a minha crença sobrepunha os mais valiosos deveres
E o óleo se mistura a água
E o trigo colhido repleto em joio
E os meus olhos escancarados em ciscos
Fui assim para o outro lado
Tinha ansiedade de morrer
Contemplava a morte como dadiva divina
Meu livro de cabeceira
Minhas orações que recitava
Meus votos sempre renovados
Minha postura intocável
Minha imagem santificada
Assim eu fazia
E assim me chamavam
Minha veneração
Minha adoração
Meu Deus e minha fé
Meu eu em total respeito
Fui assim que vivi
Quando casei, direcionei-me a tal conduta
E a ela me moldei o melhor
Hipnotizei-me a este propósito
Infligi em mim uma maneira de viver nunca ensinada pela verdade
Mas para a minha infelicidade, só depois de um bom período é que vim perceber
Ainda me dói na alma
Ainda me paraliso ao observar a minha vida
Minha seriedade era digna de uma estátua
Mas que não passaria disto é o que constato hoje
O que fiz de mim?
Me iludi numa fantasia a austeridade, mas segundo a minha interpretação
Enrijecei-me a um extremo que, onde quer que eu estivesse era notada
Procurada e bajulada pelo meu entendimento eu era um membro notável
Contribuía ao extremo
Vivia numa intensidade de alma e de coração
Meu Deus!
O que fiz de mim?
Bom!
O que fiz de mim não passou de um equívoco
Mas me dói na alma o que eu fiz com os outros
Um túmulo ornamentado por credenciais religiosas
Mas dentro deste túmulo uma energia que sustentava os meus inúmeros equívocos
Meus discursos
Minhas oratórias
No fundo! Minha separatividade
No fundo! Meu extremismo
No fundo! Minha tirania
No fundo! Minha ignorância
Seria tudo sem pecados
Seria tudo limpo
Seria como Deus quer
Seria!
Seria?
Agora vejo o quanto contribuí para levar complicações a vida alheia
Complicações as famílias alheias
Complicações a minha
Extremista!
Sim!
Ouvia estas acusações constantemente, após a minha morte
Também ouvia:
Cruel, estúpida, equivocada e a pior de todas, dona doutora, senhora juíza, carrasca...
Mas de início nós não entendemos
Passamos para o outro lado ansiosos pelos galardões prometidos
Pois afinal! Eu era de Deus
Pois então! Eu era serva de Deus
Pois então! Eu era o balaústre do templo
Meu Deus!
Não fui aos Infernos
Mas antes tivesse ido
Mas antes tivesse ido aos infernos de minhas crenças
Não! Não fui ao Inferno
Fui apenas até ali
Até ao lado de fora do meu corpo morto
E ali, ou melhor, do lado de cá da morte
Transpareceu-me a verdadeira vida
Sim e claro... A minha vida
Passei a zanzar de um lado para outro
Ouvia orações e mensagens
Mas as ouvia e participava
Cantava e orava
Fazia também as preces para o corpo do defunto
Só não percebia que era o meu
Apesar de tudo estranho, pois que, de momento surgiu uma confusão, com ares de sonho, só que logo já estava neste velório
Queria tomar a frente, mas outros o conduziam e eu sei que me misturava
Orava e pedia
Clamava e entregava nas mãos de Deus esta alma que se velava
Poucos ou ninguém me dava a atenção
Mas tinha que me manter exemplo e firme procurava proferir tudo o que já praticava em outras ocasiões
Enfim! Vamos ao corpo
E ao corpo Fomos, ou melhor, fui
Corajosa e destemida
Minhas últimas palavras a serem consagradas antes da tampa do caixão
Ergo os meus braços e olho par os céus, rogo a Deus, e encaro o defunto...
E grito
E grito
Socorro!
Mas ninguém me ouve ou se quer ligam para mim
Eu não entendia nada, mas já desconfiava...
Pois não somos de tudo bobos ou ingênuos
E não somos de hoje
E sim
Eu morria e fechavam a tampa do caixão
E eu ali dentro... Apavorada... temerosa...
Haveria de encarar a minha própria morte
Lembrei-me de coisas que acreditava e num impulso febril, maquinal...
Deitei-me e concentrei-me
Assumi como antes
Assumi as prerrogativas da minha crença
E consciente pus-me maquinalmente a concentrar-me para um estado do sono até os fins esperados
Os fins dos tempos!
Fiz minhas preces e deitei-me no meu próprio corpo
Só que agora era tudo estranho...
Pois fora expulso pela morte e queria entra-lo pela mesma morte
Difícil!
E ali fiquei
Apavorada mas crente
Desesperada mas fiel
Haveria de apagar-me a qualquer instante
Pensei!
Talvez não havia morrido totalmente, pois já conhecia casos contados desta natureza
E assim
Preparei-me para o meu calvário...
Esperava morrer totalmente para dormir o sono eterno
Mas não dormia
Ao mesmo tempo que ouvia tudo, via também
Meu olhar tudo atravessava e via as pessoas e os choros e ouvia tudo o que se passava...
E eu ali fiel a minha postura
Ah!
Como foi terrível ser fiel
Antes fosse uma revoltada e saísse correndo
Confesso que admirei a minha prontidão
E se começou o murmúrio do enterro
Carrega-se o caixão
Abre-se a tampa a última vez
Choram-me... Fala-se algo... Orações... Cantos
E eu vendo tudo
Que horror!
Que drama insuportável!
Que fé era esta?
Desceriam agora o caixão após fecha-lo pela última vez
Seria eu sepultada?
Meu Deus!
Nada de dormir
Tirando o pavor de minha alma
Nunca me sentira tão senhora de minhas faculdades
Senhor!
Me tira daqui!
Já gritava eu
Senhor!
E o barulho dos pedreiros, que eram os coveiros a fechar a gaveta familiar
Meu Deus!
Vendo o escuro dentro do caixão e ao mesmo tempo vendo tudo
Senhor!
O que se passava?
Não dormirei?
Senhor?
Quando numa rapidez, senti-me segurada por braços fortes...
Ágil mergulha ,como se faz na água e me ergue acima do próprio enterro
Estes braços me abraçam
Estes braços me apertam
Estes braços me amparam
E me diz numa calma e numa suavidade
Irmã em Cristo abre seus olhos, veja!
Olhei para baixo!
E eu olhei
Do alto das pessoas, uns cinco metros acima, estava eu amparada por este espírito
E ao redor de nós, uma equipe que podiam ser de uns quatro ou cinco outros espíritos
E olhando vi as pessoas lá em baixo
Vi o término do meu sepultamento
Vi estas cenas e chorei
Chorei descontroladamente
Chorei e chorava
Os outros espíritos se aproximaram de mim
E diziam-me... Já passou... Te levaremos
E fomos...
Fui levada como que num círculo, numa esfera transparente
E o grupo ao redor conduzia-me
Não sei dizer muita coisa, pois foi uma viagem rápida...
Queria explicações
Chegamos a um ponto, que chamavam para que eu entendesse de: Pronto Socorro
E ali fui conduzida...
...
Sei que já se passaram muitos anos
Descubro que a crise da minha morte e do meu enterro repetiria em minha mente por um longo período
Pois a minha crença era confrontada pela naturalidade dos fatos e eu não aceitava, pois feria o meu orgulho
Aprendi que as vozes que me acusavam eram comum ao desencarne da maioria das pessoas
Pois!
Espíritos estão por todas as partes e muitos se sentem felizes em perturbar os já perturbado desencarnados
No Pronto Socorro, repousei-me por um longo período e envolvida com outros desencarnados como eu, nas mesmas proximidades das crenças e também de mais ou menos dos modos de se viver e interpretar a vida
Trocávamos conversas e conforme novas questões que surgiam, éramos esclarecidos
E tudo em mim vinha se renovando
Aprendi que minha severidade e meu capricho em excesso, servia mais para dificultar a vida do próximo do que para auxiliar
Percebi que a minha maneira de ser e de exigir, tirava do meu lar a naturalidade que lhe seria necessário
Complicando a alegria e o desenvolvimento natural dos filhos, pois muitas vezes era eu um forte obstáculo para os seus anseios, seus sonhos e desejos
Tive que enfrentar a minha crença item por item, pois preferi ficar aos cuidados do grupo do Pronto Socorro a pedir uma carta de alforria como outros faziam, solicitando o direito ao livre arbítrio
E enfrentando parte por parte da minha crenças, acabei por fazer uma forte terapia de mim mesma, passei-me a conhecer como realmente eu era e vi o quanto desviei-me dos meus direitos naturais, concedidos por Deus para viver mais suavemente
Hoje estou bem!
Hoje possuo um certo conhecimento e um certo equilíbrio
Atuo com prazer em socorro em amparo as almas equivocadas como eu
Hoje sou feliz
Hoje sou capaz de sorrir de mim mesmo e de certos fatos
Mas hoje vim a ti trazer o meu testemunho
Vim a ti contribuir para os seus estudos, que visam a psique da alma
Que visa o aprofundamento do ser pensante
Trabalho árduo que levará muitos anos
Mas enfim devo partir
Agradeço por contribuir
E é isto mesmo que vos conto
Graças a Deus!

Espírito: Irmã Minervina
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 27 de Julho de 2016, 22:49
Estava eu a dançar distribuindo gotas de energia, quando me percebeste.
Sentias a melodia e essa te envolveu
Foi por segundos mas percebeste.
Fiquei feliz...
Logo sua atenção foi necessária
Uma amiga ilustre esclarecia algo para passar aos corações ainda presos nas lembranças passadas
Sabes o que fazer e fará no momento oportuno pois terá a intuição necessária...
Sempre tens
Ainda me vê dançando, pois é o que sei fazer e assim trabalho feliz e distribuo quando assim se pode as gotas de energia aos amigos
Estes que estão dando amor... Colaborando com os que precisam de ajuda.

Essas gotas são assimiladas por vocês e equilibram o campo energético de cada um
Pois as energias que se aproximam são tão diferentes que nós procuramos não deixar muito desgastante para vocês...
Digamos que algumas vezes suavizamos a energia de nossos irmãos tão necessitados de amor esclarecedor
Se deixássemos chegar até vocês sem amenizar poderiam trazer maior desconforto do que aqueles desconfortos que já sentem
Confiem!
Trabalhem com amor
Pois estão fazendo um grande socorro e nós a nosso tempo também auxiliamos
E creiam!
Vocês recebem também porque também são irmãos que precisam de auxilio
Todos!
Todos nós precisamos...
Obrigado amigos por se proporem
Que Jesus os abençoe
E que sempre trabalhem com o coração cheio de amor
E mesmo que ele esteja apertado e doendo muito
Saibam que é esse amor que curará as perdas dos seus...
E também dos outros corações
Graças a Deus!

Espírito: Gisela bailarina
Médium: Sandra França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 27 de Julho de 2016, 23:05
Betoven tocava
Chaplin caminhava
E eu dançava
E uma chuva de rosas brancas caiam sobre a sala
Chaplin trazia o comprimento pelo trabalho!
Betovem alegrava-nos com suas melodias!
E eu dançava
E eu ainda danço
Ainda aprendo
Mas logo saberei
E logo ajudarei
Graças a Deus!

Espírito: Madaleine
Médium: Sandra França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 31 de Julho de 2016, 12:43
Roguemos a Deus de misericórdia
E O agradeçamos cm toda a nossa alegria e as forças de nossa alma
Sim!
Façamos e renovemos os nossos votos de gratidão ao Nosso Criador
Hoje inicio meu diálogo lhe mostrando sutis imagens
Imagens estas trazias por mim nesta manhã de domingo
Imagens sim...
Mas isso para ti, pois para mim e em minha realidade
Carrego um buquê de flores e sutilmente mostro-lhe o caminho que percorri
Um caminho florido e repleto de vida
Numerosas flores e outras folhagens em suas margens
Aves de um colorido fascinante dividem com estas flores a beleza indescritível de suas cores
Um aroma suave espalha-se constantemente ao sabor da brisa e acompanhada pelo canto e pelo movimento destas aves
Nosso mundo é maravilhoso, é encantador, é belíssimo
E lhe mostro toda a minha alegria que se encontra em minha alma
Percorri este caminho antes de chegar a ti
Colhi algumas flores e as trouxe com seu perfume
Depositei em sua casa para que distribua este perfume e beneficie a todos que contigo convivem
E guardava de ti este momento da prece
Estou convosco e também acompanham-me vários amigos
Além de um outro grupo de almas que estamos monitorando
Almas estas que propõem-se ao início das atividades espíritas
Experimentam junto a mim esta oportunidade de visitar um lar amigo
Carregavam antes, quando vivos na carne, a incerteza da continuidade da vida, suspeitavam mas a ela não e identificavam
São almas amigas, amizades estas adquiridas pelo fruto do meu trabalho, que sabes, trabalho este realizado em companhia de verdadeiros companheiros espirituais
Mas estes espíritos que me acompanham, não sofrem mais como de uma certa forma sofreram após seus desencarnes
Hoje encontram-se em compreensível marcha para as boas ações como espíritos
Convidados por mim, aceitaram sorridentes e ansiosos tal oportunidade
Passamos antes por estes caminhos floridos, coloridos e perfumados...
Reabastecendo-nos da alegria divina que habita em todo o Universo
Conversávamos e sorríamos
Falávamos da importância para nós de termos contatos com amigos encarnados
Falávamos da importância destes contatos que são sempre com o objetivo de sermos úteis ao bem, ao próximo
Preciso que assim fosse muito bem esclarecido
Que conversemos sobre o labor da vida espiritual
Pois a nós, além da conquista do nosso equilíbrio, compete-nos a pratica de boas ações
Amigo!
Tu não os vê e não o sentes neste momento, mas te certifico que estão comigo
Analisam de alguma forma a vida terrena
E hoje encontra-se em franco desenvolvimento pessoal
Para desenvolverem em si as iniciativas que os conduzirão e os capacitarão
Para as santas atividade no bem que são os contatos com os irmãos encarnados
Estão felizes e como crianças observam tudo
Não são espíritos que viveram na mesma região e nem desencarnaram na mesma época
Cada qual traz em si o seu histórico de aluno, se assim posso lhe dizer...
Mas se encontram hoje nas mesmas possibilidades para tais iniciativas
O nosso Planeta possui muitas almas
O nosso Planeta é imenso
O nosso Planeta é lindo
O nosso Planeta é a nossa morada
Em nosso Planeta, tudo o que o envolve nas questões da vida espiritual
Acabam de uma certa forma a envolver também mas questões da vida física...
Digo, questões da vida e na vida dos encarnados
E assim nesta visita, vos visito, e realizo um trabalho, um trabalho como monitora de um grupo...
D e um grupo de espíritos para suas adaptações nas atividades de contatos com os encarnados
Também me acompanham outros monitores e assim realizaremos esta excursão
Viemos em teu lar e acompanhamos as suas orações
E sutilmente estávamos a observar a força do pensamento encarnado
Como as formas que criam em seus pensamentos
E também os recursos que se disponibilizam com estas oportunidades
E assim iniciamos em presença no seu lar
Observam como me comunico contigo
Observam as dificuldades que tens e as facilidades também
Observam que em algum momento tudo se desvanece e já em outros, o contato é altamente positivo e também de forte impacto
Como uma luz que brilha alternadamente
E também observam os meus recursos neste continuo contato
Daqui partiremos para outros locais
Visitaremos outras situações
Iremos a outros lares de amigos como tu
E também visitaremos outras dependências relativas as questões sociais da vida em nosso Planeta
Antes de partirmos já oramos também, já cantamos e já sorrimos juntos
A amizade é uma coisa formidável e encanta as almas e nos faz crescer
Amigo!
Ore por nós e por nosso grupo
Pois também de nossa parte oramos por todos vós
Iremos também observar alguns trabalhos que envolve certos dramas da alma humana
Casos que denominamos como situações obsessivas
Casos que repercutem em gravidades de certos vícios
Casos de desencarnados completamente perdidos
Casos de desencarnes infantis
Casos que envolvem a obstinação dos espírito que chamamos de obsessores
Então amigo!
Estes nossos novos companheiros iniciaram suas atividades morais na Seara do Cristo
Estão unidos a nós e nós a eles
São laços que nos perpetuam e nos unem
Fortalecem o nosso grupo e nos assegura sim perante estas responsabilidades
Pois crescemos em números e em organização
Hoje lhe mostrei um pouco do nosso caminho
Um pouco do local que frequentamos na espiritualidade
Sei que já viste outros parecidos e que também lá já esteves
Sei também que possuis bons recursos mediúnicos e que adquirirás outros
Assim também como os nossos valorosos amigos do Núcleo Porto Seguro
E estes recursos serão muito importante para o auxílio e para o entendimento destes que monitoramos
Compreenderão assim com mais facilidades os recursos inerentes as nossas almas
E isso!
Quer estejamos encarnados ou estejamos desencarnados
Nestas observações que lhes serão permitidas
Confrontarão os ensinos do nosso Mestre Jesus ante certos devaneios humanos
E também as instruções da Doutrina dos Espíritos quanto as nossas responsabiliaddes
Amigo!
Somos todos aprendizes
Somos todos trabalhadores
Somos todos amigos
E assim te agradeço o momento
E assim deixo-lhe estas flores
E assim deixo-lhe meu abraço e meu carinho
E assim explico-lhe algo mais de nossas atividades neste continuo viver
Sabes!
Estão todos radiantes
Estão todos felizes e entusiasmados
Estão seguros e ao mesmo tempo ansiosos
Foram preparados em várias disciplinas
Já venceram algumas questões pessoais
E mesmo que carreguem algumas outras isso de nada interferirá nestas santas lições
Uma tua alma querida encontra-se conosco
E se emociona ao perceber que tu a pressentes
Mas se reserva aos sorrisos e as emoções
E assim me despeço
E assim nos despedimos
E assim outros visitaremos
E assim outros observaremos
E assim outros conheceremos
Fique bem
Fique na paz
Oremos a Ave Maria
Oremos!
Graças a Deus!

Espírito de MML
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 01 de Agosto de 2016, 17:12
Meus olhos ainda buscam um sentido melhor para a minha vida
Não que eu não tenha encontrado ajuda, ou respostas verdadeiras para as minhas questões
Sim, eu as encontrei
Encontrei respostas dentro das coisas que passei a me envolver e também em diálogos com os irmãos de conhecimentos superiores
Alamedas cortadas por rodas de carroças
Animais fortes, treinados e escalados para missões específicas
Comércios seguiam-se em suas portas enfileiradas formando um centro de encontros
Couros, roupas, alimentos, ferragens, ferramentas, sementes e enfim uma infinidade de produtos
Sonhos, desejos, enganos, cobiças, disputas, brigas, discursos, notícias, vaidades, roubos...
O comércio local também promovia outras centenas de oportunidades
E eu a observar a continuidade da vida que se seguia
Olhar penetrado em um único objetivo
Orientações precisas haviam sido me passado
Acordos e pagamentos
Pouco me importava
A vida não tinha valor
Ou melhor, era o produto que eu negociava
Não bebia, apenas fumava
Roupas escuras e conversas desconexas
Não sorria e pouco entendia sobre felicidade
Frio e calculista
Somente era procurado para estes serviços
E o valor era alto, tinha peso de ouro conforme o alvo
Já identificara o meu alvo
E apenas observava seus comuns movimentos para traçar com segurança o meu objetivo
Entre os olhares estranhos e a precisão do meu olhar
Percorria algumas ruas e observava a geografia da cidade
Homem alto e sorridente, possuía influência numerosa
Poderia ser a esperança de alguém e quem sabe de todas as pessoas
Mas a mim, competia-me aguardar apenas a oportunidade correta
A cidade estava em festa, ou melhor, em alvoroço
O momento era de expectativa geral e as conversas giravam em torno destes eventos
A política, a disputa, a eleição... O melhor!
Tocava a mão na cintura certificando-me da minha máquina
Conhecia-a bem e meu tato sabia a posição correta de melhor segura-la
Hospedei em um hotel esclarecendo passagem rápida
Foram pagos dois dias antecipados e a penas o café e o almoço
Viera de longe
E o conhecia por nome e por retrato
Aguardei poucas horas e sabendo de seu trajeto antecipadamente
Posicionei-me num local neutro e de pouca atenção
Se pudesse voltar no tempo e reconstruir cada ação minha
Hoje sei o quanto meu peso não valia se quer uma grama de ouro
Cachorros farejavam meus pensamentos e latidos denunciaram a minha presença
Desconfiado e fingindo um certo pavor, espantei-os através de ameaças de pedradas
Uma garoa insistia e fazer-me companhia
E uma biqueira surgiu na aba de meu chapéu
Comprometendo assim o lado que estava o meu cigarro
Ele passou uma vez por mim e me olhou e eu abaixei os olhos
Nossos olhares quase se cruzaram
Fingi olhar para chão e por debaixo do chapéu certifiquei-me do meu alvo
Não era emotivo e nem me assustava fácil
Se foi...  Voltaria...
Pensei comigo e arquitetava já melhor posição
Algumas crianças passaram correndo imitando tiros com as mãos
Escondi-me atrás de uma beira de telhado e o tempo deu uma leve escurecida
Cobri meu corpo, fechando o capote e a mão esquerda segurava a arma por dentro
E aguardava esguio sem ser percebido
Vozes indicavam um possível retorno
Respirava friamente e empunhei a arma
Passos por mim passaram e certifiquei sobre o meu alvo
Dois tiros e o vejo caindo
Gritos de socorro e lamentos ao divino
Caiu um homem e este olha para trás denunciando-me
E volto-me rápido para os fundos da casa em que me escondia e sumo por entre as ruelas
Dois dias depois estou em minha cidade e ando em direção ao bar
Peço uma bebida e aguardo em meu canto o ouvir das noticias
Não demora muito e repetem-se de uma morte, do assassinato de um político
Pago a minha bebida e vou em direção ao meu pequeno rancho
Aguardo mais uns dias e viajo em direção ao encontro do mandante
Olho-o sem conversas, coloco a mão na cintura e aguardo o dinheiro
Seu olhar frio e seu rosto sorridente me fez sentir nojo dele imediatamente
Eu não dimensionava ainda o quanto de pior eu era, ou havia me tornado
Recebo o dinheiro e viro as costas
Desço a escada e sem esperar recebo um golpe na nuca
Busco a arma na cintura e recebo uma golpe na cabeça...sinto meu sangue escorrer
Olho para cima e vejo meu mandante cercado por alguns homens da lei
Algemado e em desespero fora denunciado pela esposa
Recebo mais alguns socos e pontapés e lavam-me arrastado para a prisão
A noite sou levado ao interrogatório e permaneço em silêncio, novos socos e agressões...
Meu mandante está a minha frente e o meu dinheiro estava sobre a mesa
Aguardavam agora já interessados por questões relacionadas apenas por parte da vítima
Retornaram-me a prisão, sou colocado em cela separada
Ouço algumas conversas e não sou capaz de compreender totalmente o que dizem devido os meus ferimentos
No outro dia já pela tarde sou levado a uma espécie de praça
Sou confirmado como assassino pelo meu mandante e algumas anotações em documentos seus, que foram encontrados e assim confirmaram as suas palavras
Não me perguntam nada
E com as minhas mãos amarradas para traz me posicionam
Relatam uma sentença e outra vez me esbofeteiam
Uma mulher com uma criança no colo me olha e chora desesperadamente
Outros homens me olham e me repugnam
Se afastam e aproximam-se outros homens que estão fardados
E recebendo ordens expressas deixam-me em pé e depois colocam uma corda em meu pescoço e sem alguma cerimonia erguem-me a uns dois metros do chão...
Enforcando-me
...
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 01 de Agosto de 2016, 17:13
...
Suspenso me debato por algum momento até que minhas forças se esgotam e sinto na minha alma um estranho vazio como um vento gelado penetrar-me o cérebro
Vejo que jogam-me no chão ao desamarrarem a corda
Sou colocado em um saco e levado para fora desta cidade e jogado em um buraco
Vejo tudo isto de uma maneira estranha
Ao mesmo tempo que são cenas na minha mente, passa a ser também coisas que sinto em meu corpo
Como se ainda dele eu não houvesse me separado
Sinto-me carregado para este sepultamento e ao mesmo tempo vejo-me carregado
O ar me falta e eu não consigo morrer e se morri não conseguia entender
Após jogarem o meu corpo naquele buraco, jogam em meu corpo um óleo negro e ateiam-me fogo
Tudo é infernal e assombroso
Mesmo com a minha frieza de sentimentos, sentia-me em desespero
Foram momentos infindáveis que passei
Gargalhadas e ofensas ouço do meu lado
Uma mão de ferro me segura pela cabeça, se assim posso dizer que me segura e me arrasta para fora deste buraco
Um ser esquisito me olha medindo-me sem escrúpulos
Olha bem em meus olhos e me diz: Ainda bem que você está morto, pois me será mais útil deste lado
E depois dá ordens e outros tão estranho quanto este me carregam arrastando
Completamente estranho e fraco não conseguia avaliar a situação em que me encontrava,
Cenas do crime que eu mesmo cometi, cenas das agressões que havia recebido, cenas dos olhos das vítimas me olhando, o choro daquela mulher com a criança, meu enforcamento e meu sepultamento... Não saiam da minha mente
Jogado em um canto, tinha crises constantemente e ao mesmo tempo era ridicularizado por aqueles que me acolheram e de uma certa forma se apossara de mim
Foram momento terríveis para a minha mente
Mas minha frieza e minha maldade vinham de uma certa forma retomando seu devido lugar em meu caráter
E depois de um certo período quando fiquei de pé e encarei toda a cena que estava diante de mim, aquela espécie de líder, veio até a mi, colocou a sua mão em meu pescoço e disse alto:
Ele está pronto!
Uma algazarra se fez no recinto e um alvoroço tomou conta de todos
E uma voz dizia bem alto; que mais um diabo voltava ao inferno, por isso vamos comemorar
E assim aos pouco fui me adaptando no mundo espiritual
Fui esclarecido de muitas coisas a meu respeito, mas claro! Tudo isto de acordo com as interpretações e os interesses daqueles que me acolheram
Começava em pouco tempo a me inteirar sobre esse modo de existência e a entender o caráter predominante deste grupo que estava ligado também as muitas influências que tinham com os homens vivos e as suas paixões
Tudo de uma certa forma começou a fazer um sentido para mim e diferente da minha vida de encarnado de onde eu não passava de um mísero assassino de aluguel, achando que a minha frieza e a minha maldade era algo tão especial diante da sociedade
Vi que eu não passei de um homem mau sendo manipulado por inteligências demoníacas, espíritos completamente trevosos e com um grau de inteligência muito surpreendente
Eu não passava de um figurino descartável e de uma alma em desequilíbrio
Movido pelo ódio e uma cegueira de mim mesmo, suspeitava-me homem valente e destemido e na verdade não passava de um delinquente manipulado por espíritos hábeis e interesseiros
Comecei a perceber o quanto eu não era dono de mim
E se vivo eu suspeitava de uma certa liberdade, morto descobri o quanto a minha escuridão era gritante
O espírito mesmo em seus momento de franco poderio e mesmo que esteja em seu império do mal é visitado constantemente pelas cobranças de suas consciências, Não há este que não receba o chamado divino em seu íntimo e não há uma só superioridade maligna que não tenha suas crises existenciais
Digo assim por que assim passou a acontecer comigo e percebi com tantos outros...
Desencarnado passei a atuar no grupo de espíritos malfeitores que de alguma sorte me acolheram
E assim aprendi a usar as forças mentais, já que não possuímos corpos e também não somos e não nos deixamos ser percebidos
Estas forças mentais não passam de truques aplicados em uma certa continuidade
Usam-se até repetições de jargões populares, buscando inicialmente favorecer a vítima almejada
O homem é orgulhosos demais para se analisar a todo instante sobre o bem e o mal que pode fazer ao seu semelhante
A maioria age deliberadamente, e se traem facilmente por um gosto, por um cheiro, por uma cor, por um rosto, por uma forma, por um pendor, por uma oferta, por uma vantagem, por uma cobiça, por uma oportunidade de superioridade...
Enfim são tantas portas que usamos
Que o próprio homem não passa e um comércio instalado em si mesmo com várias bancas e prateleiras ... isso numa comparação simples, mas estas vazias, de onde nós colocamos ali uma quantidade enorme do produto que lhe satisfaz, do produto do seu desejo e o levamos sem muitos esforços a traírem a si mesmo
Não existe para os espíritos maus um super poder como lhes imaginam, como lhes colocam, como muitos lhes descrevem
Não, não é assim
O que existe é a fraqueza daquele que é atentado, é nisto que consiste a nossa tentação
O mais, são confetes e ornamentarias imaginárias que colocamos em vossas mentes
Como a dizer, além do próprio pavão, fantasiamos o mesmo pavão
A maioria dos males físicos e mentais dos homens são adquiridos e proporcionados por eles mesmos
Todo mal nasce no homem e no homem se instala
Existe sim a nossa influência perniciosa e até doentia
Existe sim espíritos que bastam as suas presenças para que vos sintais maus
Mas esta questão é superada em grande escala por uma alma equilibrada
Pois uma alma equilibrada avalia e pondera toda questão que se envolve
A verdade é que um espírito equilibrado e evoluído nos assusta e muito
Não temos chances alguma para com eles
Pois suas mentes são puras e tudo podem mover com uma graciosidade que nem imaginais
São tão bons e sábios que dos nossos deslizes desenvolvem eles para nós mesmos as nossas mais belas lições de vida
São tão surpreendentes que suas bondades é tanta, que transferem o mérito de nossas recuperações a nós mesmos
Não são vaidosos e nem tão pouco presunçosos
Eu sei que interrompi o relato da minha trajetória no caminho do mal para vos fazer esta simples explanação
É que o mal é tão miserável que vos relatar a minha decadência só vos fará mal, não merece ser comentado, no intuito desta minha visita
De fato vos lamentarão a minha vida e poderão até se comoveram com a minha recuperação
Sei que estas questões são importantes para os encarnados
Mas sei também que sou ainda uma alma em dividas enormes para com a gratidão da misericórdia divina
Não fui acolhido pelos espíritos bons para ser castigado pelas leis de Deus
Não é assim que o bem supremo opera
Nós, os maus, quando recolhidos por estes irmãos do bem e por eles somos de uma certa forma encarcerados
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 01 de Agosto de 2016, 17:14
Acreditem!
Que recebemos tanto o bem que isto nos envergonha
Mas não do bem que recebemos, pois isto eles nos auxilia e muito
Mas nos envergonhamos do bem que não fizemos no momento que poderíamos fazer
O auxílio dos espíritos bons causa em nós uma indescritível sensação de tempo perdido, que vos confesso, que muitas almas se recusam a ficar do lado destes que nada exigem, apenas pela força da vergonha própria
E assim buscam se reunirem em núcleos apropriados aos seus estágios
E não seria de uma outra forma
Imaginem eu!
Que desde jovem achei de matar as pessoas para ganhar dinheiro
Que achei que ao carregar uma arma e saber atirar seria temido e isto me traria privilégios
Vejam quanto engano?
Observem!
Sou oriundo dos Estados Unidos e de uma época em que em minha região, o ouro gritava em todas as janelas, e que os estrangeiros vinham a este país, e formavam maravilhosas famílias e que ricamente dotados de culturas diversas, enobreceram enormemente a democracia do mesmo país
Mas quanto a mim, que não passava de um delinquente?
Prevaleceu o orgulho, o egoísmo e a vaidade
Tornei-me um mostro humano e consequentemente ao morrer segundo as leis daquela sociedade, tornei-me um espírito imundo...
Isso mesmo... Uma alma apodrecida... Uma alma sem brilho, sem pudor, sem respeito, sem caráter, sem Deus e sem amor
E fui recolhido depois de décadas desencarnado, achando-me um imbatível gênio das trevas...
Se cometi alguns crimes como encarnado imaginem quantos crimes cometi como espírito?
Quantas malícias adquiri?
Quantos levei ao suicídio?
Quantos amados eu separei?
Quantos homens firmes derrubei?
Quantas crianças adoeci?
Quantos jovens desviei para o mal caminho?
E bastou um aceno de mão para que meu império ruísse
Havia me tornado um executor do mal e também tinha inúmeras outras almas a meu dispor
Percorri o submundo espiritual e também a escória humana
E neste aceno de mão, desta alma nobre, onde eu pressupunha poder encarar uma entidade da luz, cai feito um fruto podre
Minhas forças foram dominadas em questões de segundos
E se não tinha forças, o medo e a vergonha me dominaram
Diante daquele ser puro e bondoso a vergonha me triturava
E apenas ouvi estas simples palavras
O Cristo te chama, Venha!
E fui levado
E tudo se transforma
Um monstro sendo tratado com o amor
E diante deste mundo todo de luz
A vergonha de mim mesmo se agigantava
O que eu tinha para estas luzes?
Um saco repleto de maldades
Meu Deus! Hoje digo...
E assim o monstro quis se transformar e vem se transformando pelo exemplo do bem praticado em seu benefício
Sofri ao rever meus próprios crimes
Sofri ao perceber que alguns daqueles que fiz mal, trabalhavam para o meu equilíbrio
Sofri muito
Desejei ser cego, surdo e mudo
Desejei não mais existir
Mas Deus é autor da vida
E tudo que vem de Deus, vem multiplicado
Hoje estou aqui
Conversamos um pouco
Dizendo outro pouco
E podemos aprender o bem desde já
E devemos pratica-lo desde este agora
Ainda tenho muito o que enfrentar
Ainda tenho muito o que concertar
Mas tudo será e deverá ser na forma de praticar o bem
Espero que eu tenha conseguido dar o meu relato
Espero ter conseguido contribuir para o vosso grupo
Retorno reconfortado pelos abraços dos amigos que me trouxeram até ti
E sinto-me bem
E deixo-te no bem
Oremos sempre ao Nosso Criador
E Roguemos continuadamente o auxílio dos Bons Espíritos
Deus nos ama
Graças Deus

Espírito: Um do território Americano
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 02 de Agosto de 2016, 23:32
Mensagem recebida no Grupo Espírita Porto Seguro, nos trabalhos de
Cura, em 10 de julho de 2016.
Diadema – São Paulo
...

Hoje, mais um dia abençoado!
Com os corações felizes.
Com toda essa legião de trabalhadores que se encontram aqui hoje...
Estão felizes como o sol que irradia.
Felizes com o amor que foi dado sem nenhuma pretensão.
Um amor que foi oferecido a tantos necessitados, incluindo a nós...
Que estamos também aqui, precisando deste amor, deste carinho.
Então!
Venho aqui agradecer a todos vocês por mais esse dia...
Como esse sol que ilumina a nossa casa.
Que possa iluminar todas as casas de vocês.
E esse sol, este calor, que é o amor de Deus para conosco...
E nós com o vosso amor oferecemos de gratidão, a todos que vem aqui.
Muito agradecido por ter a oportunidade dessas poucas palavras...
Mas de coração repleto de muita felicidade.
Graças a Deus!
E a todos vocês, muito agradecido.

Espírito Amigo
Médium: Wagner Simão)
..

Graças a Deus!
Mais um dia neste lar.
Eu completo aqui as minhas alegrias pela oportunidade que eu venho recebendo nesta casa.
Eu fui recebido nesta casa de braços abertos por todos:
Pelo Dr. Charles e toda a tua equipe,
Por todos os encarnados.
E aqui eu posso aprender junto com vocês.
Eu pedi a palavra hoje porque às vezes nós não temos muito tempo de falar.
Fizeram-nos uma pergunta esta semana:
Meu amigo, por que tantos artistas?
Os semelhantes se atraem, não é mesmo?
Se os opostos também?
E assim por diante.
Por que os artistas?
São espíritos como todos os outros.
Qual é a diferença?
 A diferença é que quando estavam encarnados tinham a fama um pouco mais do que nós,
Que somos mais comuns.
E por que eles vêm?
Porque aqui eles veem oportunidades.
Uma boa oportunidade de conhecer, de aprender e de falar também.
De relatar as tuas histórias como espíritos.
Estejam eles, onde estiverem em qualquer espaço.
Não tem problema,
Não é por um grau de adiantamento poder vir até aqui
Veem se eles têm a necessidade...
A bondade do Cristo é tanta, que ele disponibiliza este meio a qualquer espírito que queira.
E assim vêm os nossos amigos!
São muitos grupos trabalhando num Lar Espírita,
Muitos! Meus irmãos!
Se pudessem ver tantas pessoas que se disponibilizam!
Tantos espíritos para cada equipe!
Então temos os de artistas?
Temos os de espíritos comuns com outros.
E através deste grupo, vão se aproximando mais.
Então não se surpreendam.
Deixemos livre, como diz sempre nosso amigo natural.
Simples, porque se aqui eles tem essa oportunidade, se sentem bem.
Se vão a algum lugar e fecham as portas, com quem eles vão falar?
De que maneiras irão contar também das suas tristezas, das suas decepções, ou
das suas alegrias, ou dos  seus aprendizados, ou dos seus reencontros?
Hoje, aqui, muitos espíritos estavam cantando.
Tentando alegrar e ajudar vocês.
Muitos artistas
Já que precisamos falar,
Muitos artistas.
Ficamos muito felizes, todos eles, deixamos um abraço pra cada um.
Esta semana um novo amigo nos visitou....
E nos pediu pra que nós deixássemos um abraço.
Já foi passado para o nosso amigo.
Obrigado a todos pela oportunidade.
Que Jesus abençoe.
Que Jesus esteja sempre presente na vida de todos.
Que vocês tenham muita fé, muita esperança, muita coragem.
Esta terra é para os corajosos e vocês são muito corajosos!
E que possamos todos nós, nos melhorarmos intimamente, a cada dia, a cada oportunidade.
Que Deus esteja com todos!

Do amigo espiritual: Angeluz
Médium: Gileine São Pedro
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 03 de Agosto de 2016, 11:56
Que Deus nos abençoe e a luz divina ilumine os nossos passos
Que possamos caminhar firmes e tenhamos o nosso destino certo
Que o nosso olhar seja seguro e bondoso
Que possamos compreender a vida alheia
Que saibamos entender o que venha a ser amar o nosso próximo
Que tenhamos bons pensamentos e boas atitudes
Que Deus nos ilumine e nos ampare e abençoe os recursos de nossas faculdades
A vida alheia requer cuidados especiais
A alma do próximo pode momentaneamente apresentar-se distante
Mas mistérios existem
E não são revelados devido ao forte impacto que tais informações podem causar
Caminhos novos nos traz lembranças antigas
E esperanças construídas algumas vezes nos faz esquecer do passado
Aquele que chega na verdade pode estar partindo de um outro lugar
E aquele que nos virou as costas poderá ter encontrado seu verdadeiro caminho
Não somos um astro onde tudo deverá girar ao nosso redor
E consequentemente todos os brilhos não existem para unicamente nos iluminar
Nossos olhos são as nossas verdadeiras luzes
Nossos entendimentos são as nossas fortalezas, as nossas seguranças
Nossa lealdade são nossas vestes mais puras
Nossas palavras são as nossas mais valiosas plantações
E nossas atitudes são o marchar do nosso exército
Por esta razão tenhamos ciência daquilo que queremos fazer de nós
Busquemos com todas as nossas forças compreender a vida
E saibamos nos dirigir nos percursos que a própria vida nos oferece
Amigos!
Quantas tramas pessoais nos envolvemos e depois não conseguimos nos desvencilhar?
Quantas problemas prorrogamos sem soluções por abandonos disciplinares?
Quantas ideias maravilhosas nos chegam e se desvanecem diante de nosso desânimo?
Quantas mãos nos são estendidas e não encontram as nossas dispostas ao aperto fraterno?
Quantos luzes são acesas e preferimos os recursos obscuros das sombras?
O medo se instala em nós em variadas formas
E vai crescendo tomando muitas vezes proporções falsas de segurança
É o ouvir o próximo que dispensamos alegando insuportabilidade das nossas resistências
É o abraçar ao próximo que recusamos alegando incomodidade nas nossas maneiras
É o caminhar ao lado que negamos alegando insustentabilidade das nossas direções
É o olhar que baixamos alegando inconsistência das nossas apreciações
O que queremos que nos chega pelas ações divinas perante os nossos rogos ao Pai Celeste
Dispensamos gratuitamente diante da oportunidade de servir ao próximo...
Quando somos solicitados como mecanismo divino
Queremos participar constantemente da economia da previdência celestes 
E esbanjamo-nos em negligencias particulares diante da solicitude divina que nos chega
Nossos músculos se enfraquecem pelas atitudes da própria inatividade
E conclamamos forças especiais aos sabor de palavras e mentalizações
A vida material também nos favorece a um franco crescimento
E buscamos uma contemplação espiritual iluminada por ingênuas suposições
Ao homem o que é do homem
Ao espírito o que é do espírito
Preciso que se busque discernimento
Preciso que se lance a verdade
Preciso é que nos comprometamos
Preciso que sejamos firmes em nossos propósitos
Precisa que saibamos decidir
E tenhamos consciência real do sim e do não que venhamos a pronunciar
Todo momento é crucial por mais que entendemos insignificante
A tempestade duradoura não se forma ao caprichos de um única reação
Ela se faz num constante desencadear de fatos e fenômenos naturais
E o tempo calmo pode representar apenas a passagem de um poderoso furacão
Pensais constantemente em vossas vidas
Medis constantemente as vossas atitudes
Avaliai com segurança todas as possíveis consequências
Sois mais que as tempestades
Sede mais brando que o tempo calmo
Sede seguros e assumis vossos atos
Assegurai-vos do que quereis para vós
E quereis sempre o bem
Não buscai moldar aquele que ajudais ao sabor de vossas interpretações
Modais a vós primeiro aos assuntos da verdade
Sede verdadeiros e ensinais a liberdade
Sede livres e explicai as responsabilidades
Apresentemos o valor das boas ações
Num constante exemplo pessoal
Mas não somos palcos de exibições
Expondo espetáculos com máscaras da verdade
Somos almas conectadas umas às outras
Numa verdadeira coletividade útil
Precisamos ser útil
Precisamos ser verdadeiros
Hoje o que nos sustentam amanhã poderá ser o abismo de nossos pés
Roguemos as deus sabedoria
Roguemos a Deus entendimento
Mas nos dediquemos ao saber e ao entender
Sem desânimo, sem preguiça, sem desculpas
A vida jamais se extinguirá
E nós precisamos avançar
Pois o avançar é a meta
Repensemos constantemente o nosso viver
Analisemos constantemente os nossos atos
Busquemos carregar em nossos alforjes o que realmente nos é suficiente
Não mais as armas
Não mais ao raciocínio destruidor
Bondade
Bondade sempre
Disputar é embaraçar-se nos espinheiros existente no caminho
Caminhemos livres
Caminhemos bem e no bem
Avancemos sempre
Confiemos firmemente nas propostas divinas
Elas nos foram anunciadas para a nossa alegria
Elas nos foram anunciadas para a nossa segurança
Elas nos foram reveladas para o nosso entendimento
Elas nos foram reveladas por que a elas fomos ao encontro
Nada nos é forçado
A não ser os resíduos que acumulamos pela própria imprudência
E sim, eles se acumulam
Formam pesos
E nos forçam ao atraso pessoal
Quer sejam estes resíduos de ordem material
Quer sejam estes resíduos de ordem mental
E o forçar vem do acumulo destes resíduos desnecessários
Que Deus nos ampare
Que Deus nos abençoe
Que sejamos livres
Que sejamos do bem
Que sejamos da paz
Que sejamos da alegria
Que Deus esteja conosco
Que esteja em nossos corações
Que assim seja
Graças a Deus!

Espírito: Um amigo espiritual
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 03 de Agosto de 2016, 18:25
“Pelas oportunidades que sempre nos são permitidas
Trago neste relato abaixo
A observação do nosso amigo espiritual Angeluz
Que em companhia a uma colega que estava em visita a um ente hospitalizado
Nos ofereceu estas suas observações
E o agradecemos pela útil lembrança”

Visita ao hospital terreno

Graças a Deus

Que Jesus, Divino Messias e nosso Mestre eterno nos auxilie
Que possamos relatar na íntegra nossas observações.
Que preservemos a integridade dos espíritos envolvidos encarnados e desencarnados.
Que assim seja
Com a permissão de Deus
Por esses dias nos reunimos em equipe coordenados pelos médicos do plano espiritual
E assim nos deslocamos até esse hospital no plano físico
Unidos a nós também, estava uma grande equipe de socorristas e de corrente fluídica para os resgates de desencarnados que se fizessem necessários
Não medimos o tamanho e nem o espaço pelo local que ocupa esse grande Centro clinico
Mas sim pela necessidade de auxílio que ali foi solicitado
Ao chegarmos no local indicado nos separamos em grupos
E fomos dirigidos a áreas diferenciadas.
E assim segue neste breve relato o que nos foi permitido observar e auxiliar
Eu e minha equipe logo adentramos a UTI
Assim fomos conduzidos as alas de mais urgências
Nos leitos da UTI, observamos nossos irmãos em estado degenerativos do corpo físico e agregado a este também o períspirito
Notamos o quanto os irmãos encarnados se apegam as mazelas do corpo físico: as doenças,
E se apegam com tamanha força, que muitos vezes mal conseguem se libertarem destas doenças
Tomam para si, para seu eu.
E relutam a deixarem as mesmas condições
Sei que pareço ríspido, mas é preciso ser o mais objetivo possível
Notamos que aqui os médicos tentam os devidos tratamentos
E os medicamentos que lhes estão disponíveis
Mesmo que também estejam faltando muitos recursos que já não deveria mais ocorrer...
Observamos que coisas simples poderiam também trazer benefícios a grande parte com bons resultados a muitos tratamentos.
Mas enfim!
Não a isso viemos em nosso objetivo.
Continuando a minha narrativa
Em três leitos de UTI
Haviam alguns pacientes com os mesmos males
Porém mesmo com o mesmo tratamento e a mesma medicação reagiam de formas diferentes
Não apenas no conjunto orgânico, mas também no períspirito, no espírito e na mente
Um acamado em desespero total e ainda trazendo a si um espírito maléfico, que o tortura e verificamos que esse irmão nada consegue fazer para liberta se
Outro acomodado a doença porém revoltado, a mente sempre em recusa a ajuda... Acha-se injustiçado.
Esse muito demorará para poder ter a recuperação e seja em qualquer situação que ela possa ocorrer, pois quanto mais grita em seu interior e blasfema, mais aumenta suas dores...
Esse outro paciente que vos relato é uma irmã, que apesar do estado atual mantém-se aparentemente calma e busca por vários momentos orar em mente e algumas vezes pede a Deus clemência, já em outras vezes revê a própria vida...
E notamos nela, em sua vida, uma vida muito difícil, sem privilégios, sem mordomias e mesmo assim já estava muito doente
Notamos que nessa as dores são amenas e apenas o espírito está enfraquecido
Podemos continuar caro amigo Moisés?
Estou relatando essa visita para compartilhar contigo
Penso ser útil
Bem!
Seguindo...
Enquanto a equipe médica segue em passes e aplicando fluidos nos doentes, nós seguimos observando
Alguns recebem bem esses fluidos
Outros nem se importam, mas recebem também
Uns conseguem sentir a ajuda divina
Outros desacreditam, desconfiam
Tudo bem!
O importante é que recebam
Enquanto andávamos pelas dependências do prédio, pois lá são muitas...
Notamos que muitos espíritos desencarnados se misturavam com os encarnados
Para eles é como se ainda estivessem em corpo físico.
Nem notam que também continuam carregando no psique, mas suas mentes, as doenças que possuíam quando encarnados
Muitos aproximam-se dos doentes ainda encarnados e ali os prejudicam
Alguns talvez nem por maldade ou consciência plena,
Mas por sentirem a necessidade de estarem ali
Não se dispõe a partir
Espero que os leitores estão a compreender me
Iniciamos com uma multidão de resgate
Vários espíritos de nosso grupo iniciaram diálogos com esses espíritos
E assim foram conduzidos a um espaço coligado ao hospital.
E assim fomos aos poucos auxiliando os que a nós se dirigiram e nos aceitaram
Já no hospital físico...
Fizemos como uma aplicação de passes em geral
Aos que ali se encontravam internos e aos de passagem...
Também aos médicos e aos enfermeiros
E até nos aparelhos pois muitas bactérias surgem também nas máquinas
Finalizamos nossa visita no necrotério
Pois nesse ambiente estão os restos físicos que os espíritos ali deixam...
Mas também há muitos espíritos encarcerados no próprio corpo físico já inerte e inútil
E esses precisam também de esclarecimentos, de compreensões e de aceitação
No necrotério encontramos espíritos que ali ainda estão há anos
Como se esperassem seu corpo de volta
Então caro amigo!
Por que dividir essas experiências talvez tristes, mas necessárias?
Porque precisamos aprender e compreender a nós
E também nos dedicarmos a conhecer nosso íntimo e as nossas razões
Nos libertarmos de nossas vontades equivocadas e de nossas birras
Porque se Deus nos deu a inteligência!
E nos possibilita raciocinar livremente,
Pois que iniciemos em nós...
Nos questionando
Nos propondo a sermos mais livres, para conseguirmos bem entender
Para que no futuro não fiquemos presos em nós e em nossas vontades
Pois se observarmos um espírito desencarnado preso ao que sobrou do seu corpo físico
O que prevaleceu nele foi sua exclusiva vontade
O nosso Eu, o nosso Meu
Quando aprendemos o igual, o de todos, tudo fica melhor e mais ameno para nossa compreensão
Notamos também...
Que os doentes que ainda se encontram encarnados,
Que trazem carrancas e desânimos, não se ajudam em nada e atrasam assim as suas curas
Os que suportam com fé e esperança, sofrem menos dores e reagem positivamente aos tratamentos
Bom é isso caro amigo!
Queria compartilhar contigo e com o grupo
Visto que estou fora da vida terrena mas vós ainda ai seguem

E pensamos ser um informativo oportuno
Pois visto dessa maneira
Que muitos nem notam por não terem tempo
...
Agradecemos a disponibilidade

Bom!
Obrigado caros amigos pelo diálogo instrutivo
Rogo a Deus tuas bênçãos a todos nós
E tua misericordiosa proteção
Deixo-vos os nossos abraços.
Graças a Deus!

Espírito: Angeluz
Médium Gisleine São Pedro
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 04 de Agosto de 2016, 12:22
Hoje as flores para mim tem cores mais nítidas e o brilho do sol resplandece com mais harmonia
Hoje o andar para mim tem mais sentido e me locomovo apreciando a oportunidade da existência
O meu olhar alcança melhor as formas das coisas que vejo e aprecio muito bem os de talhes de tudo que posso observar
Meus sentimentos são mais delicados e amo em profunda condição de entendimento
Me dirijo com mais cautelo aquilo que passo dar a atenção
E busco dividir o que recebo em benefício da minha própria apreciação
Minhas lágrimas fazem um sentido justo de escorrerem e escorrem saboreando a suavidade da minha face
Cada gesto, cada movimento, cada olhar, cada oportunidade para mim é muito valiosa
Passou o tempo complicado, onde as dificuldades eram minha verdadeiras companhias
Uma existência repleta de obstáculos inicia-se com a minha mais pura infância
Um espírito inquieto e sim, devedor as coisas da justiça divina
Mas com Deus a vidado progresso segue o seu curso e quando Ele nos chama...
Nós vamos
Sim!
E não força que existe em nós que resiste aos chamados divinos
Venho formada pela oportunidade de um relacionamento
Se desejos e encontros escondidos aconteceram possibilitando o meu retorno
Minha formação foi banhada de luz e para mim a minha vida na carne estava clara
Voltarás!
Palavras que ouvia enquanto despedia daqueles que foram meus guardiões
Preparavam-me a oportunidade e me asseguravam que estariam comigo nesta caminhada existencial, onde eu mesma não daria sequer um passo
Família destinada e futuro por Deus abençoado
Momentos difíceis
Gestação descoberta
Maternidade segura
Paternidade escondida, distante... inapropriada... Esquecida
Consequências aconteciam de conformidade a minha formação
Maternidade em segredo ante os olhos que observavam
Ofensas, choro, conversas... Medo... Conselhos estranhos
Coragem, apoio... Defesas
Nasci entre os extemos da aceitação
Um novo bebe nasce e uma alma desce a Terra
Dificuldades... Mãe solteira
Tia madrinha... Anjo da guarda
Famílias ... Meu novo lar
Meu choro... Minha verdade
Estou no mundo... O mundo não está em mim
Minha formação estava traçada
Preciso assim fosse
Surpresas viriam para aqueles sonhos que imaginavam...
Contemplar em seu coração meus primeiros passos e minhas primeiras falas
Tudo em mim seria limitado
Minha alma saborearia um cálice amargo...
Isso aos olhos dos homens
Mas a Deus... Redenção! Vitória!
Minha mãe em tarefa santificante nos seus momentos de segredo
Me entrega a Deus e ora em seu silêncio ante as forças de seus medos
Mas Deus já me aceitara e o Mundo também é seu trono
E minha vida segue
Vou crescendo nos dias que se passam
E as expectativas me encontram definhando
O que serei?
Imaginam coisas ao meu respeito
Delimitam os meus dias da minha vida
Mas ela seguirá rompendo os anos e algumas décadas
Meu corpo, minha mãe
Minha defesa, seus braços
Minha esperança, sua fé
Assim fui vivendo
Mergulhada num corpo em completa deficiência
Não me movia como todos se movem
Não me comunicava como os outros se comunicam
Meu mundo, minha mãe compreendeu
Minha verdade, seu maior segredo
Meus destino em suas mãos
Minha existência foi ser deficiente física e mental
Dificuldades enormes minha mãezinha enfrentou
De sensibilidade sutil e temperamento enérgico
Essa era a minha mãe
Menina ... Mulher
Mãe... Anjo de Deus
Minha compreensão da vida sempre será difícil de vos explicar
O que um deficiente mental e físico poderá aprender?
O que teria feito meu Deus?
Que crime é este?
Que pecado?
Castigo?
Gravidez indevida?
Pai ausente?
Recebia cada vibração destas pronúncias nas fibras da minha alma
Cada olhar endereçado a mim, me atingia no corpo e na alma
Se curioso, maldoso ou bondoso... Eu sabia... Eu sentia
Fui enfim compreendida e aceita por alguns
E dividindo os cuidados que carecia, fui aos pouco conhecendo minha família
E assim o tempo foi passando
Minha mãe teve outras missões
Seus pais findaram-se sobre os cuidados de sua força moral
Meu avós seguiram as suas trajetórias
E chegou tempo de nossa casa ser um leito de hospital
Aquela pecadora
Aquela desobediente
Aquela descuidada
Se ergue diante dos próprios problemas
Se agiganta e enfrenta-os um a um com fé em Deus
Minha Mãezinha! hoje revi toda a sua luta
Minha Mãezinha! Já chorei todas as suas dificuldades
Minha Mãezinha! Hoje sei por que Deus me confiaste a ti
Lágrimas sem fim
Dificuldades ao sabor de um possível eternidade
Incompreensões e ofensas
E você calada...
Sei Mãezinha que você não era uma boba
Sei Mãezinha!
Um repertórios de necessitados passaram a te visitar
E mesmo com suas cruzes
Foste mulher conselheira
Ouvia os problemas alheios
Ouvia e aconselhava
Fazia suas preces
E cuidava dos próprios irmãos
E eu ali... Ao seu lado
Recebendo todos os dias o seu amor
Recendo os meus cuidados
Uma bonequinha magrela dos braços finos que sempre fui
Minhas dificuldades de comer foram superadas pelo seu amor
Minhas dores eram descobertas pela força do seu gênio
Meu humor por ti era suportado
Minhas manhas eram compreendidas
Minha infância remontou-se a minha juventude
Meu príncipe jamais viria minha mãezinha
E você sabia, mas não me contava
Sorria e gargalhava comigo
Chorava e me abraçava
Amou-me com todas as suas força
Confiou-me mesmo imaginando que eu não te entenderia
Seus mais íntimos segredos
Sua mãe e o seu pai partiram
Sua irmã, minha amada tia também
Seu coração sofredor pensava que se quebraria
Mas tão forte tudo resistia
Você Mãezinha foste escolhida para ser a minha Santa Protetora
Pelos dedos e conselhos de Deus
E como eu sou feliz
E como lhe sou grata
E como eu lhe devo muito
E como mãezinha eu te amo muito
Sei Mãezinha!
Que você fica imaginando se realmente eu posso falar
Sei que fica imaginando seu posso andar
Mãezinha!
Os dias passaram
E eu ia com eles e contigo caminhando e vivendo
Mas Mãezinha
Compreenda
Era muito difícil para mim
Eu poderia ter ido bem antes
Mas Deus disse que não
Que era para eu ficar com você Mãezinha
Mais um pouquinho
Até que um outro anjo descesse a Terra para lhe fazer companhia
E assim Mãezinha se deu
Eu estava cansada, meu corpinho enfraquecido...
Minha alma aspirava liberdade
Já estava tudo cumprido
Meus segredos com Deus em flores se transformaram
E eu Mãezinha!
Vendo você com meu irmão e com meu Pai que me aceitou
Fui avisada que partiria
Segredos de Deus confiados a mim
Mãezinha!
Você recebeu todos os sinais possíveis a sua compreensão
Por parentes amigos
Mãezinha!
Te avisaram que eu partiria
Mãezinha, Meu coraçãozinho de Deus
Como eu te amo
Como lhe sou grata
Parti em despedida nos teus braços
Ao entregar-me a Deus
Selaste com muita luz a sua missão
Mãezinha!
Eu estava cansada de viver presa
Mãezinha!
Me compreenda meu amor da minha alma
Mãezinha!
Hoje eu estou bem
Hoje minha alma dança ao seu redor
Hoje minha alma canta-lhe músicas suaves
Hoje faço você rir com suaves toques
Hoje visito meu irmão e meu Pai com muita alegria
Pai do meu irmão meu pai
Mãezinha!
Você ficou tímida em pedir notícias minhas
Achando suposto desentendimento
Mãezinha!
Estou aqui ao lado dele atendendo o seu desejo
Só você me conhece
Só você é capaz de ler a minha alma
Só você Mãezinha e mais ninguém
Eu vim lhe dar esta mensagem
Que eu mesmo já lhe dava em seus ouvidos
Todos os dias
Mas minha mãezinha uma também birrentinha
Nós somos iguais
E só eu e você sabemos disto
Mãezinha quero lhe falar mais uma coisinha
Tão pequenina que só você sabe o tamanho
Eu te amo
Uma florzinha e uma bonequinha para você
.............

Espírito de Caroline
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 06 de Agosto de 2016, 12:18
Tudo para mim parecia-se com uma caminhada
Uma caminhada que inicia-se como uma aventura
Uma aventura iniciada sem planos previstos
Uma necessidade de olhar para frente do caminho e seguir
Não que fosse uma estrada com trajetos delineados
Não era assim que se dava
Era um caminho representando a importância de ter que seguir adiante
Seguir adiante e deixar o que se tem de deixar
Olhares fixos no teto
Um leito visitado por conhecidos e amigos
Mas ao mesmo tempo o que eu possuía era mais importante do que eu
Não fui um homem de muitas posses
Mas havia sim algumas boas e belas conquistas significantes
Meu corpo alquebrado e minha saúde estava minando a minha existência
O que seria agora?
Pensava em meu intimo estas coisas
Não necessariamente por aquilo que possuía
Mas preocupado com que o possuiria
Não pelo volume dos bens em si
Mas pelo destino dos herdeiros
Mas confesso que mesmo assim mantinha-me firme
Atendia as visitas e as visitações com digno respeito
A maioria destes olhos examinavam mais o ambiente do que a mim
E até a quem era devido os cuidados de minha alma...
Surgia reclamando coisas matérias e supérfluas
Meu Deus!
Minha fé não estava abalada
Pois a minha fé foi formada na vida prática e não nos decoros de um catecismo
Observei muito e buscava analisar com critério
Todos os aspectos possíveis da vida e do viver eu refletia
Iniciei minha vida de trabalhador já ainda bem moço
Aprendi um determinado ofício e a ele me apliquei
Via resultados interessantes para o sustento do meu dia a dia
E buscava compreender a origem verdadeira daquilo que eu fazia
E assim estas preocupações levaram-me a conhecer muitas outras coisas
E me aplicando naturalmente a elas devido aquilo que estava envolvido
Passei a responder com mais interesse as necessidades que surgiam
E também a ser um bom conhecedor daquilo que fazia
E tudo prosperava continuadamente, sem grandes explosões de conquistas
Mas como continuavam em uma boa administração
As frações foram fazendo sentido e a solidez surgiu imponente
Independente e seguro me propus a outras conquistas e assim seguia o meu viver
Casamento e filhos vieram naturalmente
Posses e empresas reagiram positivamente
Mas tudo para mim era de uma naturalidade
Que meus olhos eram simples demais para pensar em cobiça ou em orgulho
Minha vida seguiu em uma trajetória digna e edificante
Mas eu sabia que não era dono dos olhos alheios
E nem por eles era eu responsável
Ais filhos podia dar comodidade e ensino
A esposa respeito e conforto
Aos funcionários direitos e serviços dignos
E a mim... eu seguia a vida conforme as necessidades surgissem
Dia a dia com os seus devidos e respectivos problemas
E a minha vida seguiu um rumo e atravessou anos adentro
Mas tudo tem um fim, isso sempre pensava comigo
E a este fim vinha preparando a minha alma conforme meu entendimento
Não me dava muito as religiões apesar de seguir uma socialmente
Mas também não buscava aferir diferenças entre elas
Via as religiões como oportunidades dos grupos que lhes eram afins
Oportunidades de aprenderem coisas boas e úteis
E não passava disto
E não comentava mais nada
Sobre Deus?
Sobre Deus em carregava as orientações dos meus pais
E a elas era como que um fiel
Não participava de muitas questões e assim segui a minha vida
Parece-me que minha vida era comum e simples apesar de uma certa riqueza
Não havia nela muitos arroubos com características de tragédia ou algo inusitado
Realmente era um viver comum e não passava disto
E assim vivia e me aplicava
Mas uma doença me atingira em cheio
Minava minhas forças dia a dia
Sentia-me enfraquecendo e também sentia de uma certa forma o meu fim
Já não podia e sabia que não poderia correr como corria antes
E observando tal questão busquei limitar as minhas ações
Pretextava um cansaço e um desejo de recolhimento
Médico amigo solicitava exames e relatava não descobrir quase nada
Companheiro de juventude, seguira este caminho vocacional
Mas sempre estávamos unidos... Juntos
Mas meu mal crescia e sentia minhas vistas escurecerem com uma certa frequência
Minha esposa aproximava com cuidados especiais devido ao que eu lhe relatava
E redobrava-se em cuidados mas questionava-me diariamente sobre como eu estava
Chegou o dia que não mais me levantei
E meu amigo doutor passou a visitar-me em minha residência com uma certa frequência
Entendi que seria devido ao meu estado
Meus exames eram colhidos em minha própria casa
E assim os resultados ali também eram trazidos
Sentia- me estranho a cada dia que se passava
E medicamentado em casa não via resultados
Anunciei que queria ser internado em hospital da grande cidade
Mas resolveram por mim que seria desnecessário
Pois tal internação traria mais desgaste no momento
Mas a verdade era justamente que não me sentia doente
Sentia-me minado na forças por algo muito esquisito
Algo oculto mas devastador crescia momento a momento
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 06 de Agosto de 2016, 12:19
Tinha isto em mente por ter conhecimento de mim mesmo
....
Fiquei cego em poucos dias
E meu corpo travou as pernas
Dias terríveis e traidores surgiram-me como assalto
Vozes e sorrisos
Conversas e descobertas
Notícias desagradáveis em momentos inesperados
Descobri que faziam quinze dias que morrera
Um susto e um certo pavor tomou conta de mim
E neste estado conversas instantaneamente passei a ouvir
O que ouvia não conseguia entender de imediato
Pois minha mente do mesmo modo que reagiu quanto ao meu morrer
Regia agora em sentido contrário quanto ao meu ressurgir
Tontura, desequilíbrio, vultos, imagens, sons...
Um momento no meu quarto, outro na empresa,
E outros em lugares estranhos e desconexos
Um momento delicado o passei a assistir
Ofensas gratuitas a minha memória
Minha visão aos pouco voltava e em meu quarto me encontrava
Via braços unidos que não deviam se abraçar
Percebia sentimentos estranhos e planos descoberto
Filhos iriam estudar fora do país decidiam
E os momentos íntimos seriam mais propícios  e oportunos
Que desejo é este que separa o amor da reponsabilidade?
Que desejo é este que trai os votos sagrados da santa medicina
Aquelas cenas me deixavam tonto e nervoso
Um misto de ódio e de pavor se apossava de mim
Meus olhos viam e ouviam algo que jamais imaginaria
E confissões que jamais supunha
Um plano perfeito e uma tragédia comum a humanidade
Vagava em minha própria casa buscando um certo equilíbrio
Um medo e um tremor se apossavam de mim
Não era dado a vinganças e nem ao ódio
Interpretava as escolhas dos outros como assunto que não deveria me meter
Mas naquele caso a situação requeria o meu envolvimento
E não poderia ficar indiferente ao meu próprio envenenamento
Ridos, abraços, declarações, beijos e planos
Sentia-me injuriado e perguntava a mim mesmo a razão daquelas cenas
Tudo acabado em questão de vinte a trinta dias
Minha morte rompera-se por planos executado por aqueles que me juraram amizade e amor
O que fazer diante de tão claro flagrante?
Pretextara um sonho, um pesadelo, uma imaginação
Mas o que eu testemunhava tinha sequencia
E tendia para a realidade da minha morte
Não havia o que contestar, pois as coisas estavam claras
Algo não me deixava sair do meu lar e preso a minha casa de uma certa forma
Assistia ao desfecho sórdido da minha própria execução
Os dias se passavam e eu melhorava cada vez mais em percepção
Acompanhava os dois muito próximo a eles
Que cogitavam em gargalhada sentirem a minha presença
Não entendia tamanho ódio
E nem imaginaria um plano tão escuso
Mas o que deveria fazer?
Não conseguia afastar-me deles e muito mesmo executar uma vingança
O que seria de mim?
Passei a pensar em Deus e tentar a fazer preces
Mas minha dores eram enormes e moralmente sentia-me atacado
Rodeava-os sem intensão e cada vez descobria mais coisas
Dinheiro desviado de minhas contas
Imóveis comprados
Filhos distantes
E eu peregrinando em minha própria casa
Aquilo me dava nojo mas não consegui me desvencilhar
Como agir diante de tal questão?
Já havia passado dez meses de minha morte e meu calvário ainda em ação
Tudo mudado, tudo acabado, tudo destruído
Assistia cada passo de minha esposa
E apesar de muitas coisas não compreender de suas conversas
Surpreendi-me um dia com ela acamada
Tossia gravemente de uma hora para outra
Na casa não havia mais os criados de antigamente
E os filhos em escolas internatos no estrangeiro
E ela amanhece sem forças e completamente assustada
Sua companhia demora chegar e não tem forças de se levantar
Seu olhar procura razões em seu estado e começa a gritar desesperadamente
Olha-se e não acredita no que constata
Observa as veias de suas pernas e também corre os olhos para os seus braços
Busca um espelho e cai naquela tentativa
Leva a mão a cabeça e ao mesmo tempo busca realizar massagem nos pulsos
Seu olhar petrifica e tenta um último grito
Caída ao chão olha para as paredes e procura a direção d aporta
Mas em vão tenta algum esforço
Tosse como uma engasgada condenada
E sufocando-se contorce em fracos rodopios pelo chão
Sua boca ressecada e seu olhar apavorado
Uma nova tentativa de levantar-se e cai batendo a cabeça num gaveteiro
Sua cabeça sangra e não tem mais forças para o grito
Busco socorrê-la por impulso de minha alma
Mas sinto nossas realidades distantes
Algo estranho acontece diante dos meus olhos
Seu corpo caído sofre uma esquisita metamorfose
É como se saísse de dentro dele uma outra ela
E eu assistindo tudo aquilo de uma canto do quarto
Momentos terríveis
Imagens assustadoras
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 06 de Agosto de 2016, 12:20
Um corpo torturado e contorcido pela morte
Deixa sair de si uma forma escura e horripilante
Seria aminha esposa?
Uma mão suavemente toca o meu ombro e sinto-me seguro
Esta presença me traz paz e leva a mãos aos lábios
Me insinuando o silêncio
O mesmo dedo que estava nos lábio aponta na direção da morte
Aquela forma fantasmagórica e assombrosa
Começa em gargalhadas e se sacode em violentos movimentos
Uma de suas mãos ainda está no corpo de minha esposa
E executando um movimento estranho aos meus olhos
Puxa com esta mão de forma brusca um espírito de dentro do corpo caído
Tudo me é estranho e minha descrição atende para a minha interpretação
O espírito de minha esposa é arrancado e seguro por aquela entidade
De aspectos demoníacos reclama em alta voz tal pertence
Dizendo aos gritos que ela era dele e ninguém lhe tiraria
Confessara em gargalhadas seu plano sórdido
E buscava mais alguém no quarto com seu olhos esbugalhados
A Entidade que me ticara nos ombros diz que eu me acalme
Pois que ele não nos vê
Diz que eu estou protegido pela sua vibração
Diz que eu não me assustasse
Aquele ser demoníaco grita várias vezes o meu nome
Chamando-me desgraçado e inútil
Gargalhava alto e gritava vociferando
Parecia um animal que abatera a presa
Olha para todos os lados
E segurando o espírito de minha esposa anda arrastando-a
Desnorteada e confusa, vejo ela se debatendo e chegando-o
Julgo que se conhecem pela forma da reação dela
Tudo estranho, tudo macabro
A entidade amiga coloca novamente a mão nos meus ombros e me diz
Ele a levará
São consórcios dos planos que te liquidaram
Explicou-me algumas questões de sedução por parte do médico
E também outras questões de cobiça e inveja
Coisas que creio ser desnecessário
Ameacei defender a minha esposa
No qual fui imediatamente impedido
Neste momento aquela forma esquisita, ergue a minha esposa nos braços
Olha para um lado e some instantaneamente
Meu novo companheiro olha-me em silêncio
Ajoelha-se e faz uma prece
Levanta-se olha para os céus e depois olha-me
Conversa comigo com suavidade e esclarece o momento
Faz muitas referências e eu fico compreendendo o que ele me permite saber
E solicita-me acompanha-lo com toda a sua claridade
Demoro-me em resposta solicitando apresentações
No que sou esclarecido sobre ele e sobre a minha situação
Explica-me também o motivo de eu ter ficado em minha casa como uma alma vagante
E diz-me ser vencedor por não ceder aos apelos da vingança
Me abraça e me convida novamente
Novamente olho pra o teto e relembro meus momentos finais
Recordo os meus antigos pensamentos e penso em Deus
Faço prece e rogo pelos meus filhos e por minha esposa
No que ele me diz que será socorrida em momento oportuno
Olho- o nos olhos e consinto-me que me leva
E ele me diz que andarei em um novo caminho
Mas que eu preserva-se este meu simples caminhar
Toca em meu ombro e uma luz nos envolve
Subimos atravessando o teto
Não sinto vertigens e em instantes estou diante dos meus filhos
Vejo-os dormindo em casa dos avós, meus pais
Neste instante vejo-os saírem de seus corpos e nos abraçamos
Eles choram compulsivamente
E reclamam imensas saudades
Olhos e me despeço
Meu guardião me diz que lembrarão como um belo sonho
E novamente envolvendo-me em sua luz
Erguemo-nos subindo e subindo
Tudo se transfora diante de mim
A velocidade é imensa e não sinto pressão alguma
Ele me aponta a frente uma construção flutuante nos céus
E diz a mim com um largo sorriso
Aqui te deixarei sobre cuidados de amigos
Abraça-me e diante daquela imensidão para mim desconhecida
Parte sumindo diante dos meus olhos
Sou abraçado por pessoas que julgo conhecer
E cada passo que dou adentrando este imenso ambiente
Uma leveza aumenta gradativamente em minha alma
...
Hoje estou aqui ao seu lado pela segunda vez
Terminamos este meu relato com grande prazer
Vim por mãos de amigos
E parto pelos mesmos braços
Te gradeço a oportunidade
E recebo a sua gratidão
Deus é conosco
Deus é amor... Sempre!
Graças a Deus!

Espírito: Um espírito “Convidado”
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 07 de Agosto de 2016, 17:00
“No período em que estava recebendo esta simples mensagem, que transcrevemos abaixo.
Foi possível a médium, pelos recursos da mediunidade perceber toda a questão que levou o espírito a escrever o que escreveu.
O Espírito foi um jovem que gostava de boemia, bar, jogos, promiscuidades...
Tudo fazia sem compromisso e viveu com estas ações por um bom tempo e as buscava mesmo depois de desencarnado.
Mostrou a médium em visão mental, cidades, agrupamentos de espíritos que se mantém no plano espiritual com essas características. (boemia).
Ainda disse que quando chegou nestes locais sentiu-se verdadeiramente no céu
Até chegar a um vazio existencial, pois nada daquilo que fazia repetidamente já não lhe trazia a alegria de antes.
Tocado na alma... Quis mudar.
Tudo aquilo que para ele foi alegria agora só lhe dava a sensação de frustração, de vazio. Começou ai a sua mudança... Lembrava das palavras de sua mãe e de seus pedidos e de suas orações. Desencarnou com turbeculose, doença que atingiu muitos jovens em sua época.
Mas quando se viu nesta cidade, com este grupo de práticas afins, sentiu que a doença já não lhe fazia mais companhia, pensava que estava bom de novo, que estava recuperado,pensava ter vencido a doença mas apenas o espírito estava livre.
Por que ela, a doença, pereceu com o corpo físico, como disse acreditava estar no céu pelo menos no seu céu naquele que ele acreditava ser o céu!”


Graças a Deus!
Obrigada senhor por mais esta oportunidade.
Queridos amigos, queridos irmãos.
Nada nesta vida é perdido e  estamos aqui para progredir
E mesmo quando erramos levamos uma lição para fazer diferente
Sempre aprendemos tanto da forma certa como também da errada.
Isso não quer dizer que devemos apenas deixar o curso da vida seguir.
Não!
Já temos como buscar maior conhecimento do que aquele que guardamos já em nosso intimo.
Hoje está tudo mais fácil...
O aprendizado não requer grandes esforços, está tudo na ponta dos dedos como gostamos de falar.
Mas assim mesmo não procuram ler, ouvir, entender....
Nem mesmo quando está prontinho e é só se interessar.
Mas está bom, cada um tem o seu tempo que não para
E o tempo perdido fará muita falta amanhã, acreditem! Eu sei...
Perdi muito tempo mesmo depois de desencarnado.
E a vida continua e se não prestarmos atenção...
Quando não caímos nas teias de nossa culpa ficamos na mesma situação que vivíamos do mesmo jeito
Amigos acham que somos sós?
Não ha muitos iguais com as mesmas afinidades e passam a vida aqui e ai do mesmo jeito até se cansarem...
Como eu!
Porque chega um dia que tudo aquilo que nos da um prazer fútil cansa
E sempre se sente a vontade de fazer algo que não se sabe o que é...
E quando a gente olha...
Parece que vemos tudo como telespectadores de nossas vidas e vemos que nada aproveitamos....
Apenas vivemos naquilo que era até então felicidade...
Felicidade vazia.....
E quanto mais se olha, mais vontade se tem de sair.
É ai que a bondade de DEUS nos acolhe mostrando novos caminhos, novas escolhas
E aos poucos esse novo conhecimento vai preenchendo o vazio e o entusiasmo volta a tomar conta do ser que somos.
Ah! Como é bom, reconfortante e animador....
Primeiro aprendemos a nos olhar sem nos culpar
E ai vamos aprendendo o verdadeiro sentido da felicidade.
O DE SERVIR OS QUE PRECISAM.
Nada é tão bom!
Nada é tão revigorante!
A cada olhar, a cada sorriso, a cada lagrima de conforto
É a nossa alma que se engrandece
Não por orgulho, mas por termos erguido um irmão que por vezes foi levado a acreditar que errou.
Quantos males poderiam ser evitados se o orgulho e o egoísmo fossem um pouco mais esquecidos....
Mas esse é o tempo, essa é a forma que aprendemos...
Uns mais rápidos e outros menos.
Todos aprendem seja de que forma for.
Tudo deve ser exemplo ou estudo.
A tudo devemos olhar com olhos de melhora e sempre nos perguntar.
Onde , como e por que melhorar?
Pois sempre haverá uma maneira sutil ou bruta para nos mostrar um novo caminho.
Sempre se pode fazer diferente
Nada é eterno .
A evolução poderá levar tempo, mas ninguém escapará dela.
Chegará a cada um segundo as suas próprias ações.
Graças a Deus!

Espírito de Ferdinando
Médium: Sandra França

Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 07 de Agosto de 2016, 17:25
Obrigado senhor por esta oportunidade
A de uma vez usar a mão de um amigo para escrever.
Ola minha querida você esta bem?
É esquisito escrever por alguém, mas assim se faz a oportunidade, então aproveitemos.
O que falar?
O que escrever?
Não sei...
Ficamos pensando...
Vou escrever sobre isso, sobre aquilo e me pego aqui agora e....... nada.
Tantos relatos tantos pedidos e nada.
Só consigo lembrar dos meus pensamentos
Quando chegar minha vez eu vou fazer e acontecer...
Que engano, estou aqui com a oportunidade e não sei o que relatar ...
Não sei falar de mim!
Tantos já falaram de suas experiências
A minha não é tão diferente.
Falar do trabalho também já falaram...
Falar desse encontro?
Éh!
É uma possibilidade... Vamos lá!
Depois de toda a minha recuperação foi me oferecido como a todos um trabalho
Se é que se pode chamar assim
Não é imposto
Podemos pesquisar, olhar, procurar, bisbilhotar, até acharmos algo que nos agrada..
Assim eu fiz!
Visitei vários lugares e observei varias oportunidade.
E um dia me vi nesta casa a observar.
E vou falar os detalhes que observei
Mas vou dizer que adorei e me senti em casa.
Vi que se trabalha aqui com o coração e que as regras existem
Por que tudo precisa de uma certa ordem.
Mas que ninguém é superior ou inferior, todos são iguais.
Sim! Tem pessoas que direciona, vejam bem! Direcionam, mas não comandam!
Trabalham sempre na preocupação do auxilio evitando apontar os dedos.
Gostei e fiquei!
Tem muitos aqui que eu também sou fã e muitos foram meus fãs.
Hoje depois de algum tempo já posso dizer que atuo com todos os pequenos e grandes grupos dessa casa
Engana-se quem acha que atuamos apenas em um grupo.
Não estamos com o grupo que se faz necessário a nossa pequena contribuição
E a cada atendimento estamos nos colocando onde é preciso...
Digamos que fazemos um rodízio.
Ate a chegada deste momento onde fui convidado a participar deste evangelho
Pois toda semana nos convidam a algum lugar
E aqui estou, como se fazia na escola o professor ditava e a gente escrevia...
A diferença é a forma que dito e que não se come palavras para perguntar aos colegas para completar o ditado.
E aqui estou sem saber bem como,
Mas apenas me aproximei e coloquei minha mão no ombro dessa irmã na hora em que ela disse estar a disposição e ai esta.
Essa é minha primeira vez na escrita e posso dizer que gostei, e para quem não sabia o que escrever acho que já o fiz de mais .
Quero apenas deixar aqui um incentivo para quem nunca fez, que tente!
Hoje eu tentei e adorei quem sabe outros não poderão fazer o mesmo?
Vamos amigos coragem!
Quem sabe não nasce ai mais uma obra do pai.
Meu nome?
Já não tem mais peso, já não é mais necessário.
Quem sou?
Um irmão igual a vocês que se surpreende a cada oportunidade
Somos iguais...
Em nada se encontra o não fazer
Lembrem-se da frase:
“TUDO POSSO NAQUELE QUE ME FORTALECE”
E aprende agora que só basta confiar e querer.
Agradeço a acolhida.
Agradeço a boa vontade.
Agradeço ao grupo que pertencemos.
Obrigada Jesus pela oportunidade.

Espírito de Macalé
Médium: Sandra França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 07 de Agosto de 2016, 17:38
A oportunidade se faz quando se tem a vontade colocada a serviço do bem.
Quando se coloca a disposição para o auxilio daqueles que precisam
Quem mais recebe somos nós
Pois!
É neste momento em que nos despojamos de nossos problemas, de nossas preocupações e por maiores ou menores que sejam...
Que o nosso coração pulsa com amor
Para aquele que esta próximo pedindo auxilio!
É nessa hora!
É nessa hora que toda a fraternidade de irmãs benfeitoras se aproximam e deixam todo amor e energia nos envolver
Para que entreguemos aos que se apresentam.
Não importa se vocês acham que esse ou aquele não colabora, não ajudam a si mesmo
E se nem o problema desse ou daquele nem problema seja,
Mesmo assim vocês estão lá ou cá, a se dedicar a se entregar...
Ah! como é lindo quando isso acontece.....
Uma chuva de luzes e flores recobrem todo o Lar
Dando ao assistido um balsamo que refaz as suas forças.
Muitos saem da casa já com novos pensamentos, novas esperanças atuando em favor de si.
E nessa hora vocês recebem também a mesma renovação.
Obrigada amigos queridos
Que JESUS os inspirem sempre
E que a cada dia seus corações batam vibrando o amor maior!
Graças a Deus!

Espírito Amiga
Médium: Sandra França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 07 de Agosto de 2016, 18:13
Amigos!
Mais um belo trabalho realizado.
Parabéns  pelo vossos esforços...
O que lhes foram proposto, realizaram, fizeram
Assim é possível devido a ajuda mutua
Assim realmente se auxilia
Assim se treina as vossas próprias percepções
Coisas que já são suas
Coisas que já  tinham e agora as percebem
E que muito tempo era assim e apenas apagaram essas sutilezas em vocês
Mas agora estão ai a pleno trabalho
Talvez pensem ainda ingênuos
E apenas uma simples avaliação própria
Mas se propondo e isso é muito bom e vai lhes ajudar bastante.
Sabemos que às vezes você pensa em desistir pelo que passam
Acha que ficarão livres
Engano meus amigos!
Se pararem não ficarão livres.
Ao contrario!
Serão alvos ainda maiores.
Alguns irmãos gostam exatamente desses momentos
Momentos de desistências
Assim investem com maior vontade para vos fazer cair.
Confiem!
Enquanto forem trabalhadores do Cristo sempre haverá uma forma de socorro
E que estas investidas e algumas outras possíveis nem chegarão perto de vocês.
Como na lição de hoje na leitura evangélica
Nosso Mestre já nos disse :
“Eu não vim trazer a paz, mas a espada”.
Aproveitemos essa espada sim
Mas para fazer reluzir o seu amor sobre os que sofrem..
São vocês que agora a faz reluzir
Através de suas mãos e corações.
A jornada esta ai e cabe a vocês completá-la
E vejam amigos!
São suas escolhas que farão dela um caminho.
Seja o remédio, o apoio, o ouvinte, o amigo....
Que Deus os abençoe!
Graças a Deus!

Espírito: Irmã Albertina
Médium: Sandra França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 10 de Agosto de 2016, 21:39
Ainda assim
Neste mundo dos espíritos
Ainda assim
Conservamos muito das nossas maneiras, dos nossos desejos e por que não dizer, muito de nossas necessidades
O espírito é totalmente livre das forças da matéria
Ou poderíamos dizer, que poderá ficar livres destas influências
Este é um assunto polêmico tanto para vós, como para a maioria dos desencarnados
O simples fato de ter acesso as leituras que trazem informações do que são os espíritos ou onde estes poderão se lançar
Não vos dará de imediato a posse destas alturas
Desencarnando o homem terreno, sofre esta transição e consecutivamente transborda em si todo o seu entendimento antes as questões que aceita ou não aceita
Ressurge em si, em todo o esplendor, muito das questões emocionais, que de ordem compreensiva ou de ordem para a negativa
Rompe conforme se adianta neste mundo, outras questões que venha a refletir a antiga ligação ao seu corpo físico vivo, dependente de constante manutenção
Toda a sua mente, ou melhor, em todo o seu proceder, ainda há fortes questões de ordem física
Não há passo milagroso
Não há transformações bruscas
Nem para o homem comum e nem para o homem mais instruído
A instrução vem sempre representar uma lição a ser compreendida e uma vez compreendida, há ainda as questões das escolhas pela liberdade de que possui, que lhe é facultada
Tornar-se livre do julgo da matéria é uma expressão correta, mas necessário é que se entenda o processo de adaptação
E isso não se realiza de igualdade para os homens, pois cada um possui a sua realidade
Não é conveniente censurar os desejos, sejam eles de que ordem forem, digo aos pendores do corpo físico que possuía, mas convém de bom grado e em tom amistoso, ir esclarecendo o espírito manifestante, de acordo com o tato moral de cada um...
Observar atentamente
Fazei sincero laboratório destes contatos
Apreciai com boa atenção
Sedes caridosos
Se para as coisas das ordens que eram pertencente as concessões do corpo físico, puderes agir com bondade, estareis sim, vos preparando gradualmente para penetrar os desejos e as implicações que dos manifestantes, transbordam diante das questões emocionais, das questões intelectuais e das questões morais
Sede bons observadores
Observai com boa atenção por menores e insignificantes que achais estas coisas
Aprecia as palavras e os sentimentos, as declarações e as queixas, os discursos e até os silêncios, a forma da linguagem e os gestos... +
Tudo isto vos falará e vos educará
Buscai instruções para o entendimento da alma, em livros que tratam destas questões:
Quer sejam de ordem psicológica,
Quer sejam de ordem pedagógica,
Quer sejam de ordem social,
Quer sejam de ordem das leis,
Quer sejam de ordem das crenças,
Enfim!
Onde houver uma descrição que vos ajude a entender a alma,
Descansai ali o vosso estudo
Preciso é que se expanda estas questões de entendimento
Para que possais ser útil as entrevistas que o além vos proporcionará
Atentai-vos também para extrair destas questões com os olhos aptos,
Para que também possais dirigir-lhes as si mesmo.
Preciso é que se encontre neste meio, nestes modos e em todas estas operações
Não vos façais de extremos e muito menos de especiais, pois não estais nem aquém e nem além destas conjecturas
Aprendei-vos a vos observar pela óptica que estes recursos vos permite observar os outros
Colocamos este assunto para as questão encarnado que contata desencarnado
Sim!
Foi este o foco
Mas não permitais que este assunto, que este conhecimento, se transforme em verniz, ou tinta invisível...
Para que venha a vos separar de toda esta problemática
O homem observa o Universo e vai além das conjecturas tímidas e deve aprender a observar-se observando
Assim também se faz necessário que não vos esqueçais e não vos distanciais desta mesma realidade,
A de que sois também um espírito
Ides todos com prudência
Ides todos com amor
Ide todos com a santa observação
Ide todos e aprendeis destas importantes pesquisas sobre a alma
Ide e dedicai
Ide e trazei complementando a ciência destas observações que vos são raras
Ide em paz
Ide e não desistais
Estudais sempre
Com a paz do Senhor
Graças a Deus!

Espírito: Um amigo observador
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: lconforjr em 11 de Agosto de 2016, 04:03
Amigo Moisés,

      Moisés, com este tópico, você consegue mostrar aqui, a todos nós, numerosos espíritos se lamentando, se remoendo de remorsos e de arrependimentos, devido aos erros que de propósito fizeram e que estão resultando para eles mesmos nessas angústias e desesperos que agora estão sofrendo!

      E lhe pergunto: vc consegue tb aqui mostrar a todos nós porq eles erraram tanto? Porq causaram tantos desgostos aos outros e a si mesmos, se todos temos o livre-arbítrio e, assim, podemos escolher só agir com amor?!!
.
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 11 de Agosto de 2016, 14:00
Amigo Moisés,

      Moisés, com este tópico, você consegue mostrar aqui, a todos nós, numerosos espíritos se lamentando, se remoendo de remorsos e de arrependimentos, devido aos erros que de propósito fizeram e que estão resultando para eles mesmos nessas angústias e desesperos que agora estão sofrendo!

      E lhe pergunto: vc consegue tb aqui mostrar a todos nós porq eles erraram tanto? Porq causaram tantos desgostos aos outros e a si mesmos, se todos temos o livre-arbítrio e, assim, podemos escolher só agir com amor?!!
.

Olá Luis
Creio que não
Creio que não consigo
Mas deixemo-nos confrontar com os depoimentos alheios
E quem sabe consigamos modificar alguma coisa em nós
Diante das qualidades simples e naturais
Que estes nos relatam

Valeu!
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 12 de Agosto de 2016, 22:38
Dias antes de recebermos esta mensagem
Houve entre alguns de nossos amigos
Comentários sobre uma série da Discovery que iria investigar a morte de algumas celebridades
Diante de certos comentários
Uma amiga e um amigo espiritual nos pede a palavra
E em nome de vários artistas nos fornecem um breve comentário
Que transcrevo abaixo:

Obrigada meus amigos queridos
Com todo carinho nós agradecemos ao grupo esta oportunidade
Pela prece proferida a nós com todo carinho
Rogamos ao Cristo suas bênçãos.
Nós pedimos preces sim,
Pois também necessitamos desse auxilio assim como todos vocês.
Bem!
Quando estávamos encarnados, tínhamos conosco como consequência de nossa profissão a tão sonhada fama.
Sabemos que ser artista não é uma profissão tão comum,
Porém observem queridos irmãos!
Ser médico é uma profissão,
Ser bombeiro é uma profissão
Ser policial, pedreiro e enfermeiro são profissões também
Enfim!
Cada um de vocês aqui tem uma profissão, tem a sua profissão
E também tem assim as suas vidas com os seus compromissos e as suas reservas.
E nós, os artistas, também tínhamos as nossas.
A fama vem a todos que compartilham desse meio e que a ele estão envolvidos
E creiam! Que não é de todo um mal não,
Reflexo do sucesso de nossos trabalhos, de nossas dedicações.
Nos faz bem...Nos engrandece
Mas porém!
As vezes nos traz também grandes desagrados,
Porque também muitos não nos veem como pessoas comum, como iguais, como seres humanos
Há com uma certa frequência
Uma grande invasão em nossas privacidades, invasão a nossas vidas
Digo isso, relativo ao período de nossas vidas quando estávamos encarnados;
Mas a partir do momento em que nos encontramos hoje em espirito, que estamos desencarnados, isso também acontece...
Sabemos que não devemos nos preocupar com certos fatos relacionados a nós e a nossa imagem que aqui, digo na terra, ficaram.
Pois temos por ora, novos objetivos, nova vida, novos compromissos assumidos Compromissos conosco, com a nossa melhoria intima
Mas enfim, são estas invasões novas vibrações geradas
Que ao criarem novas especulações
Que por sinal, são muitas vezes, especulações infundadas,
São questionamentos sem veracidade,
Levantam-se assim hipóteses, fazem julgamentos de erros, de falhas,
Ou de nossas faltas até cotidianas e normais a qualquer espirito em plano físico
E entendemos que nenhum de nós...
Quer sejamos encarnados ou desencarnados, devemos ser julgados,
E nem estamos aqui para isso,
E não devemos ser jamais buscarmos ser juízes de algo, ou alguém.
Se Deus onipotente não o faz!
Pois aprendemos que seu juízo é amor é misericordioso
Logo!
Não cabe a nenhum espirito fazê-lo
Amigos!
Se o Cristo só nos ensinou o amor e o perdão
Por qual meios achamos que podemos julgar atitudes alheias?
E quando aqui na terra os veículos de comunicações, a mídia...
E que seja de qual seguimento que surgirem
Resolvem expor por pura leviandade, o corpo físico ou o que sobrou dele....
Os restos de um espirito que já partiu daqui, da vida física, e isso há anos
E sem respeito aos nossos nomes ou nossas memórias,
Tentam denigrir a nossa moral e a nossa memória intima...
Toda a vida de um espirito, de um irmão.
Esses feitos atingem muitos lugares no mundo todo,
E assim atraem milhares de pessoas curiosas em querer saber mais sobre os seus ídolos
Mas logo lembrando
Essas mesmas pessoas não nos conheceram, nada sabem de nossas vidas. Como somos, o que somos, porque somos, e quem sabe se ainda o somos...
Então queridos amigos!
Hoje na Terra, estamos tentando trazer novas e boas vibrações.
Para auxilio e evolução de todos e de um todo,
Pois assim como vocês que estão contribuindo com suas partes neste trabalho espiritual que muito edifica
Estamos todos à espera da renovação desse lindo planeta.
Podemos até dizer que sim, que estamos lutando e buscando juntos esse meio.
Bom!
Para isso penso ser primordial que mantenhamos as nossas vibrações no bem.
Que mantenhamos nossas vibrações no respeito com o próximo
E assim também em suas questões intimas
Sejam essas quais forem
Compreendamos que nunca devemos querer impor a ninguém uma maneira de se viver corretamente...
Se nós mesmos não o fazemos e não o aceitamos.
E assim sabemos que Deus criou a todos, individuais e livres
Somente o Cristo, esse espirito magnânimo,
Que passou por aqui humildemente,
Ele sim!
Foi e é exemplo de tudo.
Fez tudo com perfeição e bondade
Tudo que devemos copiar, e ainda não o fazemos.
Nós pedimos sim essa prece!
Com muita confiança e respeito
Porque sabemos que a mente de vocês unidas em oração e em boas vibrações,
Podem percorrer velozmente muitos lugares,
Podem chegar a muitos espíritos
Podem tocar a muitos corações.
E até com a fé e a positividade podem mudar muitos pensamentos de pessoas que assistem esses fatos meio tristes
E de repente despertam o olhar para o erro
E pensem que isso não está certo
Que não deveriam fazer isso.
Essas orações e essas boas vibrações já são um grande passo
Um passo adiantado para o melhoramento e evolução de todos nós.
Assim a Terra vem mudando.
Assim mesmo, com estes pequenos gestos, mas de grandes valores.
Peço desculpas se falei por demais...
Os nossos amigos, deste amoroso grupo, agradecem a oportunidade e deixam um grande abraço a todos
A todos que aqui trabalham com amor e dedicação
A todos que se permitiram conosco se relacionarem
Um relacionamento em nome do bem e da paz
Que sejamos amoráveis almas
Que sejamos pacificadores
Que sejamos amigos
Agradecemos novamente esta importante oportunidade
Graças a Deus Amigos

Espírito de MML
Médium: Gisleine São Pedro

..........

A arte é maravilhosa
E a todos nós nos fez muito bem,
Nascemos na terra artistas, cantores, atrizes, músicos, pintores, cineastas ....
Cada um seguiu a sua vocação
Cada um seguiu o seu dom
Cada um seguiu a sua alegria
Queridos amigos!
Aqui nesse espetáculo da vida terrena,
Aqui neste espetáculo na vida intima de cada um,
Que todos vós sejam atores principais de vossas vidas.
Esforcem-se com boa vontade,
Esforcem-se com veracidade,
Façam de tudo o que puderem e o que estiver em vossos alcances
Para desenvolverem o papel de tuas vidas o melhor possível
E cada vez que acabar um ato,
E cada vez que abrirem-se as cortinas,
E cada vez que novamente um ato recomeçar.
E mesmo com as dificuldades e os tropeços,
Façamos nossa parte o quanto melhor possível.
Não podemos deixar que outras pessoas representem os nossos papeis,
Nem esperar que atuem para nos,
Isso não vai acontecer
Nós somos os melhores atores de nós mesmos
E o sucesso de nosso espetáculo que vamos aqui realizar depende de nós,
Os outros serão apenas plateia,
Ou amigos que nos acompanharam nessa trajetória.
Que sejam ótimos atores a brilhar em seus caminhos todos vocês...
O grande espetáculo da vida divina e maravilhosa..
Abraços queridos amigos
Obrigado pelo momento gratificante e alegre.
Deus está sempre conosco,
Graças a Deus
Pois somos gratos a todos desse belo palco Porto Seguro
Abrem se as cortinas Luzes
E mais um trabalho iluminado começa
Sempre que vocês ali se reúnem
E assim também é oportuna a tantos e a nós
Agradecemos

Espírito de Aron
Médium: Gisleine São Pedro

Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 15 de Agosto de 2016, 15:33

Minha menina luz!
Não se aflija.
Nada será tão difícil.
Pare de nos ver como estrelas.
Somos assim como vocês.
Tínhamos nossa profissão que como tudo deixamos na Terra.
Todo holofote, todo estrelato, toda importância, como toda fama ...
Tudo isso ficou.
Nada disso nos serve aqui
A não ser para termos certeza que trabalhamos bem em nossa profissão
Que nos dedicamos.
Hoje nossa dedicação é outra e lhe garanto nos dedicamos muito mais
E desta vez temos que lhes dizer: Somos mais felizes,
Pois não há alegria maior que ver um amigo melhorar.
Hoje nós levamos luzes para iluminar os corações.
São ramos de flores onde as pétalas...
Que sendo pequenas gotas de luz
Vão abrilhantando os amigos que se sentem reconfortados,
Que se sentem acolhidos sem darem explicação,
Sem terem dedos apontado
Porque todos erramos um dia e por qualquer motivo,
Assim somos e assim crescemos.
O importante é entendermos que os erros nos fazem aprender mais fixamente as lições e assim ficamos um pouco mais sábios
E assim não os repetimos.
Não se preocupe se não consegue agora...
Amanhã conseguirá!
O importante é não se entregar e experimentar sempre?
Nem todos tem a capacidade ostensiva
Alguns são mais sutis, diferente daquilo que muitos falam.
Não se pode regrar muito as coisas temos que ser flexíveis
Nada é assim tão determinado.
Existe sim uma conduta,
Um direcionamento
Mas cada um é um...
É do seu jeito é da forma que lhe der mais segurança.
Não fique apreensiva
Aos poucos apenas se exercite, se proponha e tente
Já é suficiente
O estudo é importante mas se não se exercita, logo logo,
O que se aprendeu se perde na memória.
Não ligue para os que nos desencorajam
Pois eles nem se quer tentam
Preste atenção e veja como não procuram a se melhorar e a entender
Apenas ficam a colocar duvidas de você do que tem.
E eles nada podem dizer se nada sabem,
Falam do que não conhecem
E quantos já foram iludidos por aqueles que dizem ser verdadeiros?
Não foi assim?
Então minha menina se feche para os absurdos
E se abra para a nova fase que se inicia.
Trará responsabilidades mas também conforto de se sentir um bom instrumento.
Confie!
Você é sim uma menina luz
E seu brilho está no seu coração
E deixe que ele jorre essa luz aos que precisam
E cuide dos amigos necessitados e dos seus também,
Pois é ai o seu primeiro compromisso.
É no lar nossa maior demonstração do aprendizado
Que seja bem feito.
Confie!
Tem tudo que precisa e não deixe que as investidas lhe semeiem dúvidas. Caminhe sempre com o olhar ao Pai Maior
E suas forças serão refeitas.
Confie minha menina,
Divida para multiplicar.
Graças a Deus!!

Espírito: de MML
Médium: Sandra França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 15 de Agosto de 2016, 15:44
Flores, Flores
Já pararam para observar as flores?
Já olharam para cada parte com mais atenção.
Já pararam para pensar como elas nos acalmam...
Na diversidade das cores e formas, no quão delicada são?
Mas que embora delicadas não se desfazem com facilidade.
Já perceberam como convivem com as diferenças trazendo harmonia.
Como dançam com o vento e brilham a luz do sol.
Como os pássaros e borboletas as reverenciam.
Ah! e como exalam um aroma feliz e assim nos fazem viajar num pensar... Flores, flores, flores!
A tudo estão a enfeitar,
Até mesmo na dor da partida elas estão a cobrir o que não mais tem vida..
Lembrando que a liberdade se abre minimizando o horror da perda.
Alegrando encontros
Unindo corações.
Enfeitando lares
Lá estão as flores......
E nós a passar sem olhar!
E elas assim tão sutis transformam nossos dias
Sem mesmo que tenhamos prestado atenção numa simples flor.
Graças a Deus!

Espírito de MML
Médium: Sandra França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 15 de Agosto de 2016, 16:12
Que nosso Senhor Jesus nos permita mais uma vez trazer o necessário para os que precisam.
Obrigada Senhor pela oportunidade de ser útil
Obrigada senhor pela oportunidade de servir
E trazer consolo para alguns além de mim mesmo.
Graças a Deus!
Escrever para alguns é tão fácil e já para outros não é tão fácil!
Para mim, confesso as palavras não tem muitos mistérios
Já não procuro mais dizer ou melhor escrever belos versos com mensagens subliminares, que poucos poderiam entender
E esses meus irmãos pouco se interessam por elas.
Hoje procuro escrever da forma mais simples pois simples é a vida que precisa ser vivida.
Hoje prefiro falar a muitos a exemplo do Mestre tão querido,
Que falava para multidões e a todos se fazia entender e todos o ouvia.
Hoje quero dizer das belezas das simples rotinas
Que nós nem mais prestamos a atenção
E algumas já estão esquecidas, literalmente abandonadas.
São as gentilezas sutis do nosso dia a dia que já não usamos mais
E digo amigos!
Não usamos enquanto encarnados
Porque aqui neste plano de luz elas são muito importantes.
Hoje já não se vê mais o simples levantar para ceder o lugar para algum idoso ou senhora.
Já não se diz: ”Bom dia!”
Já não se diz: “Obrigada!”
Já não se diz: “Por favor!”
Bons modos engavetados
Sei lá por quem hoje vizinhos são estranhos,
Amigos já não são de infância
E nem se percebe que tudo isso nos leva ao grave sentimento da SOLIDÃO. Hoje o que prevalece é o EU, mas o eu sozinho.
Muitos convivem até sob o mesmo teto,
Porém não se conhecem não se dividem e nem somam.
Famílias desagregadas, esposas sem marido, filhos sem pai.
Não há mais referências, não há mais respeito.
Esse é o progresso?
Isso é o que trouxe?
Quando lembro de tempos passados
Vejo crianças fortificando laços de amizades,
Famílias unidas para o crescimento de cada membro,
Amigos que se acompanham e se auxiliavam por muito tempo.
Que pena que pequenos gestos se perderam,
Com eles grandes tesouros também
O maior tesouro humano é a fraternidade, o amor, o respeito,
Já guardados na gaveta do esquecimento.
Alguns insistem e resistem e continuam assim
É hora de mudanças queridos amigos,
O progresso sempre será para o crescimento
E devemos retomar neste crescimento algumas velhas gentilezas.
As vezes um sorriso pode transformar mais que uma grande descoberta científica
As vezes um pequeno gesto de respeito pode fazer alguém se transformar. Olhemos ao nosso redor e nos perguntemos:
O que posso fazer para ser útil?
Tenha certeza de que muitas oportunidades se apresentarão.
Não devemos perder tempo
Qualquer atitude de socorro fraterno nos será um tesouro que nunca se perderá.
O trabalho de transformação não é do mundo, mas sim de pequenas atitudes em nós.
Um sorrir, um favor, um boa noite, um muito obrigada...
Nos transformará e também até a alma mais endurecida,
Pois não há só um ser que não precise de um carinho por menor que seja. Façam um pequeno teste na sua casa primeiro verá que de pequenos gestos se faz grandes obras.
Nada precisa ser tão drástico
Nada precisa ser tão renovador,
Apenas uma pequenina obra na mudança interior,
Uma de cada vez.
Ser gentil não demanda esforços apenas boa vontade
E logo se transformará num habito.
Que tal começarmos por dizer BOM DIA para nós mesmos?
Esta ai um grande desafio
O de sermos gentis conosco.
Tentemos!
Renovando com o que já está esquecido.

Espeito: Escritor amigo
Médium: Sandra França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 15 de Agosto de 2016, 16:23
Em todo trabalho existe uma dedicação
Sem ela não se aprimora.
Não há porque se sentirem que não são assim ou assado.
Todos são! Todos podem! Todos oferecem!
Não se sintam menosprezados e nem menos importante.
Cada um de vocês está no momento de seu esclarecimento.
Todos podem sim ir além,
Mas para isso precisam de dedicação.
E há um engano que se fez ao longo dos caminhos
O de que só se é médium na casa de trabalho.
Não!
Pois somos médiuns vinte e quatro horas
A todo momento estamos aberto ao trabalho
Até mesmo dentro de nosso trabalho de ganhar o pão.
Lembre-se do Cristo!
E se perguntem quando ele deixou de atender a um irmão?
Ele é nosso exemplo,
Ele nos trouxe os ensinos.
Então quando a dúvida bater em seus corações procurem no Cristo
Vejam o que Ele nos deixou.
Somos falhos ainda
E tudo que colocamos não pode ser levado ao pé da letra,
Nem Jesus foi tão taxativo.
Já temos condições de andar com nossas pernas,
Já temos um pouco de discernimento.
Já podemos pensar por nós mesmo,
Sentir no nosso coração o que é certo ou errado para nós
Perguntem- se, reflitam, pesquisem e mais, tentem!
Dogmas são frágeis e muitos já se perderam
Nós somos livres!
Assim fomos criados, livres, simples
Então para que complicar.
Não deixem dúvidas sem respostas e esclareçam as suas mentes.
O medo é o grande obstáculo para se crescer.
Não minimizem seus valores
Cada um dentro do grupo tem seu valor
Todos tem trabalhos
E todos com dedicação podem crescer
E acima de tudo devem acreditar que podem,
Não se acomodem...
Vamos!
Existem muitos necessitados de amor, de carinho e de esclarecimento. Coloquem-se a caminho com fé e com coragem
Que tudo está em vocês,
Cada um tem o ingrediente principal para o que necessitamos.
Acreditem!
Confiem!
Graças a Deus!

Espírito: Dorita Duarte
Médium: Sandra França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: lconforjr em 15 de Agosto de 2016, 19:37
Re: Mensagens dos Espíritos

      Ref resp #195 em: 11 08 16, 14:00, de Moisés

      Citação de: lconforjr em 11 de Agosto de 2016, 04:03:  Amigo Moisés, com este tópico, você consegue mostrar aqui, a todos nós, numerosos espíritos se lamentando, se remoendo de remorsos e de arrependimentos, devido aos erros que de propósito fizeram e que estão resultando para eles mesmos nessas angústias e desesperos que agora estão sofrendo!

      E lhe pergunto: vc consegue tb aqui mostrar a todos nós porq eles erraram tanto? Porq causaram tantos desgostos aos outros e a si mesmos, se todos temos o livre-arbítrio e, assim, podemos escolher só agir com amor?!!

      Moisés: Olá Luis, Creio que não... Creio que não consigo... Mas deixemo-nos confrontar com os depoimentos alheios E quem sabe consigamos modificar alguma coisa em nós Diante das qualidades simples e naturais Que estes nos relatam

      Conf: Me perdoe, meu amigo de Cerqueira, mas sou mesmo obrigado a perguntar pois aí está um problema, para mim, sério e difícil de resolver: como vc, e tantos outros nossos companheiros de estudo, podem estar entendendo a DE se nem mesmo estão compreendendo quais são as causas de cometermos ações erradas que, depois, nos fazem sofrer e nos arrepender, como esses que estão se comunicando por sua mediunidade?

      A doutrina espírita existe justamente para que aprendamos a fazer o bem, a amar o próximo, não é isso? E para amar o próximo precisamos saber como evitar de praticar o mal, e para evitar de praticar o mal precisamos saber evitar as causas que nos levam a praticá-lo, concorda? E se a própria doutrina (aliás, nenhuma doutrina do mundo) sabe nos dizer quais são as causas que nos levam a praticar o mal, como vamos poder evitar de praticá-lo contra nossos semelhantes se não sabemos quais são as causas que nos levam a praticá-lo e não sabendo podemos continuar a incidir nessas causas, pois não as conhecemos? 
....
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 16 de Agosto de 2016, 11:17
O momento é bem delicado para mim
Sou avisada que hoje poderia realizar não somente o meu desejo
Mas realizar também o desejo da razão do meu desejo
Foram muitos momentos difíceis e complicados
Uma separação brusca acompanhada de uma crise extrema
Tudo seguia o seu curso
Tudo seguia conforme havia desejado
Conquistas, sucesso e contratos
Holofotes e camarim especial
Noites com muito brilho e um nome em destaque
Preparações e organizações específicas
Palco preparado e momentos especiais
De um lado o presente que abrilhantava o meu futuro
No presente um conduta que se formava com hábitos nada recomendados
Mas o estrelato me leva a uma autonomia de qualidades reconhecida
E cada vez mais tenho meus recursos reconhecidos e minha qualidade apurada
Se era o timbre de voz ou se era o ritmo reverenciado
O gosto musical se destaca e uma legião se faz em todo o mundo que vou conquistando
Uma indiferença comigo e um abuso desmedido
Prêmios, reverências e reconhecimentos não me despertam para a minha realidade
E aquilo que algumas vezes não aceitava em meus ídolos
Passa a ser em mim um símbolo de liberdade
Minha voz, meu balanço
Mas também as minhas companhias
Julgo-me em uma maturidade segura
Mas a realidade é que me encontro completamente em perdição
Me descontrolo ao extremo e sou reconhecida como alguém que perdeu totalmente o razão
Clínicas são um disfarce compradas a peso de ouro
E os sucessos emplacam-se um atrás do outro
Do meu pais sou levado ao exterior
E se já carregava uma fama reconhecida
Tudo se multiplica com a força do meu talento
Sou uma gigante da voz, mas não passo de uma menina de saias curtas
Não credito em meu fim
Apesar dele ser-me anunciado
Cuidados médicos e avisos criteriosos
Mas amo tudo o que faço e amo-me o suficiente para acreditar-me preparada
A saúde abalada e a realidade escancarada
Olhos de cobrança já me assustavam
E rodeada de um tudo não atendia a dieta recomendada
Amigos e independência constantemente comprometiam-me
E o corpo não aguentaria tais bombardeios
Saúde abalada e uma fraqueza se instalando
Ah meu Deus!
Hoje reconheço a força do meu gênio
E surpreendo-me com o fim prematuro de minha vida
Saudades de mim mesma me sufocam
E reconstruo em minha mente minha trajetória comum e natural
Imagens particulares de sonhos realizados
Lembranças desagradáveis de abusos cometidos
Não resisti e prematuramente parti
O anuncio é cumprido
E eu não resisti
Minha morte veio-me numa dor profunda
Um instante complicado e algo se rompe por dentro
E como alguém já caído, já derrotada por si mesma
Dou meus últimos suspiros
Tudo acabado
Tudo finalizado
Me vejo do lado de fora de minha agonia
E quando suponho meu fim
Minha agonia se revolta contra mim e torna-se um companhia
Me contorço abraçada a ela
E minha mente a beija sem solução para o momento
Vago agonizante no meio do ambiente
Corpo caído e alma em desequilíbrio
Como uma louca e desequilibrada
Ensaio cantar para mim mesma
Julgando-me sonhar meu último sonho
Minhas mentiras e meus enganos lançam-me a uma verdade
Ela é cruel a mim e ao mesmo tempo silenciosa
Cambaleante grito e eu mesmo não me ouço
Meu Deus!
Lágrimas e sorrisos sarcásticos
Espíritos em desequilíbrio assistem minha morte
Companhias do viver e da desordem em que vivia
Reluto, me lanço ao corpo e me agonio novamente
O que se passou após estas primeiras horas
Foram momentos desagradáveis para serem escritos
Meu gênio dominado pela minha indiferença
Acompanho algo sobre a minha morte e o meu enterro
Mas minha ingenuidade ainda me engana
E vago ao sabor dos ventos mentais
E percorro os ambientes daqueles que me chamam
Quantas lágrimas!
Quantas dores!
Quantos mistérios!
Tenho momentos extremos e comportamentos frios
Mas a verdade sempre bate à porta
E o que vivia não era mais uma super dose
E meu estado se prolonga noites afora
Amanhecendo dia a pós dia numa continuidade da morte
Tudo se acabara
Não havia mais nada de mim
Tudo destruído
Não passo de uma memória segundo minhas crenças
Mas se isso é o que restou?
Não passo de uma memória repleta de memórias
Meu Deus!
Sou espírito que vaga ao sabor das paixões alheias
E ainda sou atraída aos compromissos dos vícios
Mas me é impossível tal realizar de realidade
Saio em busca de ajuda e sou perseguida por almas e por visões
Meus mundo vai tornando-me real
E minha realização alimenta uma fuga constante
O que faria de mim?
Ofertas de novos desejos não me satisfazem
E faço votos de não me tornar um fantasma de mim mesma
Onde ir?
A quem recorrer?
A lembrança de minha infância e a proteção perdida me faz falta
Momentos delicados de uma menina ressurgem dando-me uma graça
Choro compulsivamente
Desespero-me
Irrito-me
Imploro ao vazio e ao nada
Reconheço-me em continuidade
E não consigo planejar um passo sequer
Desespero continuado
E aflição constante
Meu Deus!
Esboço um pedido de socorro
E tudo some em torno de mim
Sou envolvida em uma claridade que não sei descrever
Uma mão surge e me segura firme
Ela me ergue e meus olhos cruzam com outros olhos
E neste encontro de olhar desmaio
Desperto-me em ambiente sereno e limpo
Um quarto iluminado pelas paredes e um silêncio que conforta
Diante de mim, minha imagem é refletida quando olho para cima
Uma cama em forma de concha é onde me acomodo
Luzes e vibrações percorrem o meu corpo
Desfigurada e magérrima vejo-me refletida
Almas gentis me visitam e me esclarecem
O tempo passa e meu Inferno vai diluindo
E eu vou ressurgindo
Muitas orações e muitas preces
As forças dos fãs e os milhares de rogos me socorreram
Passo um bom período para recuperar-me
E recupero-me ao sabor de verdadeiras instruções e forte disciplina
Um gênio vítima de sua própria genialidade
Mas no fundo uma menina ausente de estrutura familiar
Hoje tudo é diferente
Encontro-me mais segura
Encontro-me mais equilibrada
Encontro-me amparada
Restou-me hoje esta oportunidade
Sou trazida para um momento meu
E isto me fortalece e me é importante
Devo partir ao sabor da minha chegada
Que são os braços desta lindas almas que me amparam
Amigos afins
Irmãos espirituais
Te agradeço
Te beijo
Te abraço
Imensamente grata

Um espírito da música americana
Graças a Deus!

Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 17 de Agosto de 2016, 16:56
“Após receber a mensagem desta entidade que se apresentou como um espírito da música americana
Recebi com carinho um comentário de uma amiga de Indaiatuba
Onde dizia-me que rapidamente reconheceu de quem se tratava
Mesmo tendo em mente a certeza de quem se tratava
Pedi a uma amiga do nosso grupo que se pudesse confirmar minha suspeita
Assim o fizesse
E pela oportunidade
Novamente a entidade se manifesta
Onde fico muito grato pelo carinho e pela atenção”
Segue:

.................

Aqui agora não sou mais a mesma de antes.
Minha voz rouca forte e gritante como um pedido de socorro pois não sei mais o que fazer de mim mesma.
Esse era o sentimento que unia minha alma em meu corpo, mas ainda viva em terra.
Hoje é novo é divino
Hoje sou eu e mais eu em mim mesma
Eu de encontro, de frente, encarando a mim...
Sem esconderijo
Sem medo
Sem devaneios
Eu e a vida nova que segue
Que me faz pulsar em esperança
Sei que aqui vocês notam as maneiras diferentes
O falar mais brando
A razão mais clara
A nitidez da mente
E podem sim...
Como podem duvidar e desacreditar que o mesmo espírito que aqui viveu em ato polêmico, perdido e porque não dizer insano.
Hoje parece outro ou até mesmo nem lembre tanto a extravagante mulher que chocava pelas maneiras pelo jeito de se mostrar.
Pela postura que buscava ter
Pela força brusca de um gênio forte de uma decidida maneira de se expor
Sim
Nada é igual
Nada como antes
Só as lembranças que insistem em lembrar-me do quanto pós do renascer e reviver para sempre liberta de minhas algemas
De minha autoridade desmedida em mim mesma
Esse é meu presente meu hoje, minha nova descoberta e busca
Encontrar em mim todos os meios necessários de refazer-me
De ser melhor em mim mesma
E de agradecer
O chamado de Deus
Assim Deus agiu em mim
Chamou-me para o novo
O renascimento
E assim me trouxe a ti...
Como veículo de ajuda.
Pois a luta aqui é esse constante com o que sobrou do nosso íntimo.
E eu canto a boa nova
Sou filha de Deus
E por ele amada e nunca jamais esquecida.
Obrigada pelo auxílio
Pela disposição
Deus nos Abençoe

“Ela disse pra você...

Dar um abraço
De agradecimento a sua filha e que ela saiba
Que as pessoas muitas vezes não são o que aparentam
Que ela parecia livre independente
Mas era também uma menina frágil
A procura de defesa
Por isso agradece muito o carinho de milhares de fãs
Porque eles mesmo com a imagem do ídolo conseguem passar carinho respeito e atenção.

Um espírito da música americana
Médium:Gisleine São Pedro
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 18 de Agosto de 2016, 01:07
Mediunidade a serviço do bem
Que trás o socorro a todo instante
É Luz na terra e também no além
Contribui para o progresso incessante

Espírito de Olavo Bilac visto nos trabalhos em nossa câmara mediúnica, pronunciou levemente estas frases
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 19 de Agosto de 2016, 02:21
Senhor Cristo que o conheci nos lábios de minha mãezinha
Senhor Mestre que o conheci na minha infância
Senhor Amigo que o acompanhei em minha mocidade
Senhor Luz que me acompanhaste em toda a minha vida
Senhor Amor que me alimentaste em todo o meu ser
Dos gestos simples aos trabalhos exigentes e complexos
Dos aprendizados primários aos complexidades do Universo
Dos abraços familiares aos dramas intricados de cada alma
Do olhar sereno e seguro ao caminhar e ao falar com vontade
Desde pequena fui educada a luz do evangelho
Não que eu tenha frequentado as escolas teológicas
Não foi assim
Foi no lar, nas reuniões domésticas
Minha mãe ensinava-me os gestos simples e a boa conduta
Meu pai em sua seriedade deu-me o exemplo do trabalho e da palavra honesta
Meus irmãos cercavam-me de carinhos, mimos e cuidados
E eu rodeada da mais pura simplicidade
Tive uma infância farta dos mais preciosos alimentos
Nada me era proibido e apenas o ensino era-me mostrado
Fui crescendo e tornando-me uma menina aplicada
Frequentei as escolas disponíveis a nossa classe social e pude me graduar
Interessei-me por lecionar e dividia meu aprendizado com meus alunos
Tornada moça contrai meu matrimônio
Em lágrimas de felicidade deixe o lar de meus pais e fui ao meu constitui-lo
Meu companheiro em tudo me alegrava
E minha vida seguia o curso que eu almejava
Seguia em paz e em segura estabilidade
Minha família se formava ao sabor de tudo aquilo que aprendera
Meu apego ao Cristo trazia-me uma paz continua
E até meus problemas trouxeram-me oportunidades especiais
Não éramos ricos mas possuíamos morada e trabalho
Possuíamos bons amigos e isso nos alegrava
Veio meu primeiro filho e minha felicidade redobrava
E antes mesmo que este fizesse seus dois aninhos
Uma linda boneca nasceu completando o meu sonho
E assim os dias seguiam em suas obrigações e em satisfações
Tudo era uma paz em meu lar e em minha vida
Nossas reuniões religiosas familiares eram simples mas eram alegres
Sorríamos em constantes diálogos
Eram com meus pais com todos os seus filhos e estes com suas famílias
Meus pais sentiam-se realizados e abençoados
Vivíamos muito bem mesmo diante dos contratempos
Nossa fé no Cristo era segura e isto nos confortava
Num mundo em que as dificuldades e as incompreensões
Faziam-se constantes notícias
Tínhamos em nossa casa a certeza de que a paz dependia unicamente de nós
Olhávamos uns pelos outros
E diante de um problema grave a união se fazia sem interferências bruscas
Respeitávamos a vontade alheia sem receios ou paixões exageradas
E assim a vida seguia seu curso e nós a acompanhávamos
Buscávamos dar o melhor de nós em auxílio ao próximo
Mas buscávamos também ter um sério cuidado
O cuidado de não sobrecarregarmos os outros com os nossos problemas
E assim dosávamos a nossa vida e o nosso viver
Tudo buscávamos controlar sem exageros
E nossa fé era o Cristo
Buscávamos reverenciá-lo todos os dias
Nossa religiosidade baseava-se num bom proceder
E se houvesse algo complicado a vista
Às orações recorríamos com paciência
Nossas dores buscávamos bem suportar
E a dor alheia se pudéssemos ajudar
Ajudávamos sem interferir em suas liberdades
Os anos foram passando
E grande reflexo da rotina da vida de meus pais
Transferiu-se para a minha vida e minha família
Nas alegrias e nos contratempos O Cristo sempre foi o nosso amparo
Meus filhos cresceram e seguiram suas vidas
Meus pais partiram em idade madura
Deixando-nos mergulhados nas saudades
Eu e meu esposo seguíamos o nosso curso
Vivendo nossos dias conforme nos permitia as nossas forças
Se momentos alegres ou tristes
Se momentos fartos ou dificultosos
Nossa união nunca se abalou
E cada vez mais tudo em nós era seguro
Motivo certo de uma felicidade sem mescla
Meus filhos casaram-se e seguiram os seus viver
E fomos em poucos tempo presenteados pelos netos
Nossa união não buscava sufocar em nenhum momento o outro
O direito alheio era respeitado e o dever buscávamos cumprir
Minhas pinceladas nesta mensagem não trazem os dramas trágicos
Não que eles não existiram
Sim! Houve muitos momentos difíceis
Também não os quero esconder pra pintar a minha vida de cores diferentes e especiais
Também não é assim
Hoje vim rememorar a minha vida
Dando-lhes a oportunidade que a mim me foi concedida nesta simples entrevista
Eu parti desta vida primeiro que meu esposo
Tive câncer e sofri as suas consequências
Diante do diagnóstico anunciado pela medicina
Eu e meu esposo encaramos as possibilidades com naturalidade
Aliás! Confesso-vos
Buscávamos encarar
Pois se ele sofria a minha possível partida
Eu também sofria ter que deixa-lo
Além de também sofrer as consequências desta doença
Mas acreditávamos no Cristo e vivíamos seus ensinos
E buscávamos conforto em sua luz divina
Nunca foi fácil
Apenas buscávamos ser moderados
Meus filhos acompanharam-me nesta trajetória
Souberam desde o inicio
E buscava ao meu turno mantê-los firmes e confiantes
Mas veio o momento da partida
E presumindo a proximidade
Alertei-os quanto a minha realidade
Pedi ao médico que me permitisse ficar em casa
E foi-me concedida tal oportunidade pelo doutor
Abraçou-me e chorou em meus ombros
Animei-o e agradeci seus esforços
Fui abraçada por outros deste hospital
E cheguei em minha casa confiante dos momentos derradeiros
Recebia visitas de irmãos e de seus filhos
E meus filhos e netos não me deixavam só um minuto sequer
Meu esposo, meu amado companheiro mostrou-se inseguro
E eu o adverti quanto as complicações que poderia acarretar-me
Se eu mergulhasse no desespero e na insegurança
Éramos espíritas, éramos humanos
Olhava-o com eterno amor e assim consegui o erguer desta fraqueza
Não buscava sabendo o meu fim
Recomendar ninguém a nada e nem endereçar-lhes favores
Dizia-lhes que minha liberdade fora-me entregue desde a minha infância
E assim respeitava a liberdade de cada um
Fazíamos preces e buscava conforto nas leituras do evangelho
Fiquei uns três meses em casa
Deus permitira-me tal satisfação
Numa manhã de meus últimos dias
Acordei com bastante alegria
Via-me em conversa com meus pais no meu sonho
E ao acordar permaneci vendo-os ao meu lado
Pedi que chamassem meus filhos e avisassem meus irmãos
Mas que não os incomodassem com insistências
Olhei para os meus filhos e netos e dei-lhes meu recado
Partiria dália a dois dias, segundo os meus pais
Olhavam-me julgando um certo delírio
Sorria e os abraçava
Meu companheiro compreendeu-me
E buscava atender-me com todo o carinho
Nas coisas simples que eu precisava
Relatei-lhes a presença dos meus pais
E confidenciei ao meu esposo que futuramente eu mesmo viria busca-lo
No que nós nos abraçamos e choramos sem exageros
No dia certo
Deram-me banho e colocaram-me uma roupa a meu gosto
E reunidos cantaram uma música de meu gosto
Além de uma suave lição do evangelho
Deitada em minha cama olhava-os e buscava sorrir
Minhas dores eram insuportáveis
Mas o momento era-me especial
Minha mãe e meu pai chegaram próximo a cama
E foram visto por um dos meus netos
Estenderam a mão e cantavam a mesma canção
Olhei para eles sorrindo
E olhei para os que ficariam
Fechei os meu olhos e parti
Parti desta vida nos braços de meus pais
Hoje estou humildemente aqui
A pedido de amigos espirituais
Agradeço esta oportunidade
Agradeço seu carinho
Agradeço suas preces
Agradeço os espíritos amigos que aqui me trouxeram
Fique em paz
Fique com Deus
E a mim
Seguirei sempre com o Cristo

Espírito de Celina Dantas
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 20 de Agosto de 2016, 11:26
Venha comigo amigo
Faço de minhas forças o recurso para a vossa concentração
Sou um amigo de trabalho espiritual
E ao mesmo tempo estamos em muitos amigos
E estamos também envolvidos com outros colegas do grupo
Viemos a ti
Como vamos a outros
Estou contigo como pode estarem outros
Hoje estamos envolvidos numa lição importante
De aspecto simples na ação, mas de aspecto profundo para as observações
Vamos a um lar aqui na Terra
Observaremos os encarnados como também observaremos a questão espiritual ali
Este lar formado pelo desejo livre do casal em questão
Que também ambos provieram de uma outra família
Trazem eles hoje, as marcas do desgaste do relacionamento
E atraem espíritos de ações complicadas
Veja que o horário difere do seu nestas imagens que estamos lhes mostrando
Foram colhidas de observações, ou para observações de estudo
Os encarnados vivem uma vida que já completam décadas
E permitiram vícios comportamentais
Aqueceram a invigilância de si mesmos
O que era um jardim desejado, transformou-se em um ambiente de desagradável cuidado
O carinho cede lugar ao desleixo
A vida intima cede lugar a lascívia
Os votos de seriedade cede lugar a certas permissividades
O amparo aos filho cede lugar ao domínio interesseiro e ao descaso moral
Cada um possui uma liberdade relativa ao seu bem estar do lar
E cede lentamente as influências do meio
Libertinagem e o tudo eu posso, corrompe os bons costumes
A maioridade chega para os filhos e o folego do casal já não é mais o mesmo
Cobranças e independências se misturam formando um ambiente pesado
A simplicidade do amor e da companhia...
Cedem lugar ao desejo insaciável do consumo das vitrines
A esperança em Deus e o caráter amor religioso é corrompido com o pavor dos anos
O sorriso e a graça dos filhos cedem lugar as disputas intelectuais
E o andar e os sorrisos cedem as expressões caricata da vida comum
O progresso material corrompe a segurança dos laços da união
E a problemática social!
Encontra-se toda em ferrugem nas mentes deste moradores
Atraem espíritos do mesmo quilate
Intrometem estes com palpites e opiniões
Os espíritos estranhos a família disputam moradas e direitos com os espíritos familiares
É que estes últimos não aprenderam o bem morrer
O lar que tinha forças únicas primeiras,
Começa a ruir em facções separatistas e ambos se cansam
E ambos se adoecem
Uma mistura ambiental se faz
E uma intolerância em comum se instala
E uma dependência relativa os une
E uma efervescência se prorrompe atando combustível inadequado ao viver
Nem espiritual
Nem material
Não há sustentabilidade para o progresso
O caos se estabelece
E é motor ligado as mentes que se unem
E no lar, vivos e mortos transformam-se numa amalgama argilosa
Que nada forma e nem formará
Promovendo elementos naturais que causará mais dores e mais desânimos
Distanciam-se da Suprema Inteligência
Nada formaram de si mesmos
E mais cedo ou mais tarde a explosão se fará
De acordo com os elementos inflamáveis adquiridos
E mais cedo ou mais tarde tudo, tudo se ulcerará
De acordo com os elementos pestilentos que foram adquiridos
Muito poderá ser concluído para o futuro deste lar
O homem deve reconhecer que mesmo diante da mais pura conquista
Não é senhor de si mesmo
A um Senhor deve ele devoção
A um Deus deve ele adoração
A um Superior deve ele respeito
E assim numa simples observação
Podeis verificar o grandioso papel
Que vem se instalando no meio social
Nas instruções do homem verdade
O conteúdo moral evangélico
Começais a ver e a se comprometer
Com este que desce do alto e reúne os seus
E educa-os em um tempo
Prepara-os
E retorna com este conteúdo moral doutrinário
De uma célula entendei-vos as complexidades do Planeta
Das questões observados
Plantamos relativa ao meio ambiente as questões da alma
Entendei-vos e esforçai-vos
Cada vez mais deste compromisso educativo que a doutrina alcança
Analisai
Ponde-vos a pensar
Trabalhos imensos surgem diante da humanidade para os homens
Que devem se tornar aptos a realiza-las
Há muito o que aprender
Há muito o que pensar
Há muito o que fazer
Libertai vós a vossa mente
Libertai vós destas amarras
Estudai e aplicai
Meditais
Em tudo a questão surge imponente e verdadeira
Poderá os espíritos vos influenciar?
Sim!
Muito mais do que pensais
Muito mais do que imaginais
Ide!
Vão ao cerne da questão
Estudai e meditai
Deus é conosco
Retornemos e não declaremos
A ociosidade como companheira
Nossas mentes mesmo nos fazem
Visitar as nossas sustentações
Pode estar sempre meditando
Em favor do bom entendimento
Tenhais sucesso
Tenhais progresso
Avançar sempre
A paz do Senhor!

Um Espírito Amigo
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 21 de Agosto de 2016, 22:47
Onde me encontrei após a minha morte?
Onde me encontrei após o meu nada?
Onde me encontrei e onde me encontro?
Uma vida de negação ao Altíssimo!
Um profissão de fé que consistia em crer no nada
Sorrisos e gozações eram o meu discurso
Por que tanta estupidez na humanidade se este tal Criador é perfeito?
Por que tanta pobreza se este tal Criador é poderoso?
Por que tanta diferença se esse tal Criador é apresentado como O bondoso?
Por que a morte e a vida?
Por que existir?
Tudo a ciência explicava-me
Tudo a ciência confortava-me
E de fato era assim para toda as pessoas
Eu em minha santa ignorância é que não atentava para as coisas
Orgulhoso e convencido
Trabalhador e pai de família
Honesto como todos o são
Se possuía falhas?
Também
Mas minha negação ao Divino chegava ao extremo
Participava das minhas ideias com extrema atitude
E sabia que incomodava aqueles que se diziam crentes
Papeizinhos desta ou daquela religião eram amassados e até rasgados
De certo que não o fazia na frente de seus profitentes
Não chegava a tal conduta
Mas não gostava de ser cordial
Sempre positivo ao meu entender levava a minha vida
Apesar da companheira instruir os filhos numa crença
De minha parte participava com extrema negativa
E tocava e toquei a minha vida
Ledor de artigos de professos afins as minhas convicções
Cada vez mais construía respostas que confortasse a minha pessoa
No fundo um total extremo ao egoísmo
Evidenciava as claras a minha opinião
E não permitia que conjecturas outras sobrepusessem
Deveria ser algo pessoal, hoje penso assim
Mas não foi mostrado ainda a razão destas ideias
Sei apenas que encontro-me morto
E ainda carrego esta certeza comigo
A de que Deus não existe
Vi sim a vida continuando após a morte
Vi sim outros que também já morreram
Mas não vi Deus
Não fui atendido a esta questão
Razão que me trouxeram ao seu lado
Dizendo-me sobre a sua pessoa
E sobre tal oportunidade para uma observação
Mas te confesso
Do pouco que lhe observei
Vejo apenas mais um crente em labuta cotidiana
Percebi que não questionas esta questão sobre Deus
E nem perde tempo com tais questionamentos
Vejo-o em alguns diálogos com os espíritos
E algumas vezes seus pensamentos faz-se numa espécie de rede de ligação
Pois ao mesmo tempo que estas contigo
Já estais com outros
Como se transitasse no campo mental das pessoas
Nunca havia me atentado a tal possibilidade
Apesar de ter estudado vários assuntos da parapsicologia
E investigado a fundo sobre a questão
Mas de saber que os pensamentos e a mente alheia é terreno que se pisa!
Isto nunca tinha imaginado
Ainda aguardo desta minha aproximação a ti
Uma prova da existência de Deus
Mas se não aceitas minhas questões
Mas se não aceitas meu assédio sobre ti
Como poderei ter a minha prova
Sim!
Parece piada
Morto e continuo ateu
Sim!
Passei pelas dificuldades comuns aqueles que morrem
Momentos de confusão mental
Meu espírito ao sabor das forças mentais
Sendo levado aqui e acolá pelas forças magnéticas, se assim posso dizer
Vendo imagens inimagináveis
Espíritos maus me perseguiam
Outros cobravam coisas que não me lembro
E nem posso afirmar ser verdadeiras tais cobranças
Passei por fome
Passei por frio
Sentia a ausência do meu corpo físico
Confundi-me com o mesmo
O vi degradar-se, apodrecer mesmo
Mesmo assim ficava firme
Cadê Deus?
Bom!
Uma coisa eu afirmo
A tão apegada vida continua
A alma existe
A matéria transcende
Existe outros mundos paralelos
Ao menos eu estou em um outro
E perto dos meus não fui visto
Os espíritos que lhes são amigos riem comigo
Chamam-me obstinado da fé ateia
Eles não riem caçoando de mim
E nem me ridicularizam
Chamam-me de boa praça
Riem apenas para mim sobre eu mesmo, assim me falam
Mas Deus que é bom mesmo.... Nada!
Nem sei se lhe sou um estorvo
Mas sei que vos acompanharei em alguma atividade por estes tempos
Não vou ser uma constante sombra ao vosso lado
Isso não...
Eles não me permitem
Dizem-me que o Deus ...tarali taralá
E ai seguem em explicações
Bom!
Parece-me que nos falaremos outra vez
Acho de tudo que não sou uma pessoa má
Pois estou com os seus amigos
E até agora só recebi uma pura e verdadeira amizade
Pedem-me para despedir-me de ti
E te digo
Que o reconheço nada preparado cientificamente para provar-me Deus
Desculpe-me!
Mas tenho que ser sincero
Nem ligue, sou assim mesmo
Bom!
Outra vez!
Me despeço
E aguardo novo encontro
Diga aos ateus que a vida segue
E que eu ao menos... Não vi Deus
Percebeste que sou cômico
Mas não quero que me tenha por um agressor
Isso não
Sabe!
Como é bom conversar com um vivo na carne
Como é bom poder ser o que somos
Poder falar do que ainda pensamos
Poder estar aqui sem ser massacrado
Sem ter disputas de ideias
Apenas imagino que quando pisares
Quando andares em minha mente
Como o fazes, pois eu vi que fazes
Traga do meu passado uma razão
E que possamos conversar com mais tempo
Já que olhas no relógio
Pretextando a ida ao trabalho
Bom!
Meu novo amigo
Vá em paz
E...
Ops!
Quase que eu digo
Graças a Deus!
Assim vou eu
Abraços
 
Um espírito da amizade
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 21 de Agosto de 2016, 23:04
Olhares perdidos
Lágrimas secas
Garganta como se um nó a travasse
Dores em todas as partes
Alma sofrida
Angústia, sofrimento, vazio
A notícia chegou-me alegrando-me
Era tudo o que planejara
Um casamento e a gravidez
E aconteceu
Momentos difíceis para conseguir preparar a minha morada
Marido companheiro e amoroso
Enxoval apreciado várias vezes peça a peça
Meu mundo
Minha alegria
Minhas mudanças
Meus desejos
Ah meu Deus quantas realizações
Enfrentando opiniões
Defendendo meus sonhos
E meu bebê crescia
E eu até que engordava
Os meses passavam e eu os contava
Algumas complicações surgiram já perto do final
Pediatra e exames
Pensava e acreditava ser o comum de toda a gestação
Mas pelo visto não era bem assim
Mais exames e mais cuidados
Mas eu somente enxergava meu filho em minhas mãos
Me via amamentando
Ensaiava os banhos
E namorava os pequeninos brinquedos
Meus esposo dividia comigo meus sonhos
Não eram devaneios
Eram pura realidade
Oitavo mês
Respiração ofegante
Ansiedade escancarada
E eu sorria chorando
Obrigado meu Deus!
Fazia assim as minha orações
Sentindo-me cansada acordei numa noite
Não sei se calafrios ou febre
Fomos ao hospital
Ligamos antes para meu médico
E lá já nos recebia
Braços abertos
Equipe preparada
Não entendia tal precaução
Urgente foi a sua ação
Deitaram-me na maca
Meu marido ficou apreensivo
Saberia de coisas que eu não sabia?
Não sabia dizer
Hoje sei que não
Quarto especial com aparelhos ligados
Exames necessários
E um leve medicamento
Meu olhar parado
E meu bebê pulsando dentro de mim
Uma vida dentro de uma outra
Tudo certo
Sabia que poderia tudo antecipar
Meu médico apreensivo
Chama um outro colega
Enfermeiros comprometidos
Uma certa agitação
Sei apenas que me cansava cada vez mais
Olho para o teto e tudo escurece
Vejo um alvoroço
Sinto uma certa agitação
Respiro com muita dificuldade
Meus Deus!
O que será?
Desmaio... Conforme eu imagino
Tudo estranho, tudo confuso
Já não estou cansada
Já não tenho ...
Ouço um choro
Um bebê chora
Ouço seu grito choroso
Será o meu filho?
Será meu deus?
Enfim tudo resolvido
Era o meu bebê
Sim era
Ao meu lado, junto a mim
E do outro meu marido chorava
Não entendia o desespero
Enfermeiros entregues ao desanimo
Meu médico ... Ele, ele...Onde ele estaria?
Rapidamente o vi
Com as mãos entre a cabeça
Soluçava sem parar
Mas o que eu queria mesmo
Era o meu filhinho
E já a ele estava
Lindo e chorão
Ao meu lado
Sabia! Hora de mamar
Mas ninguém vai me ajudar?
O que ocorre?
Dou-me conta de algo estranho
Me vejo e não me sinto
Estou pálida e coberta até o pescoço
Desmaio novamente
Quando volto
Meu bebê no berçário
Tomando uma mamadeirinha
Mas e eu?
Meu Filho!
Me desespero
Imagino coisas e começo a chorar
Será possível?
Desmaio outra vez
Tudo some
Tudo se apaga
Desperto ao lado do meu bebê
Mas não consigo segurá-lo
Ele me sente e sinto-o acalmar-se
Entro em choro convulsivo
Sou atraída onde estava o meu corpo
Meus familiares choravam em torno dele
Entendia a questão de minha vida
Ou supunha, suspeitava eu
Novamente outra crise
Meu Deus!
Meu Deus!
Meu Filho!
Sim!
De fato
Não resisti
Possui uma complicação
Havia sido avisada
Mas enfrentei com coragem e com consciência
Apagara tal possibilidade de minha mente
Minha vida era o meu filho
Era tudo o que eu queria
Chorava em agonia
Ao meu lado
Veio surgindo duas entidades,
Dois anjos...
Olham-me também em lágrimas
Estendem-me as mãos e me abraçam
Não há o que comentar ou explicar
Tudo estava ali
Tudo escrito
Passei momento terríveis
Crises inconsoláveis
Amparada por amigos espirituais
Fiquei em grande angústia ao lado do meu bebê
Momento a momento
Dia a dia
Meses a meses
Meu anjo que eu esmo gerei
Aprendi a acompanhar-te
Aprendi a proteger-te
Quantos susto passei
Seus tombos
Suas traquinices
Suas aventuras
Meu consolo
Hoje
Hoje é homem feito
E comenta que ainda sonha com uma luz
Uma luz que te abraça e te beija
Quase todas as noites
Hoje comentas sentir-me ao seu lado
Hoje ainda chora quando lembra de sua mãe
Que conheceu por fotos
E eu choro contigo
Meu anjo, meu bebê, meu homem... 
Menino meu!
Se valeu a pena?
Sim e como
Eu respondo por mim
E não aconselho ninguém
É o que posso dizer-vos
Se sofri?
No início tudo foi dor
Dor e amor se misturaram em minha alma
Hoje sou trabalhadora no plano espiritual
Temos aqui um grupo todo especial
A maioria são pais e mães
Que partiram deixando os seus
Onde unidos acolhemos alguns espíritos de crianças
Que partiram antes de seus pais
Alguns seguem em seus crescimentos naturais
Outros mais evoluídos retomam suas consciências
Sem grandes impedimentos e partem para outras atividades
E eu?
Eu!
Em quase todas as noites
Sou permitida ir até a esposa de meu filho
E sento-me diante de sua barriga
E oro a Deus pelo meu futuro neto
Sim meu menino do meu menino
Não tenha medo meu menino pai
Ela fala a verdade
Sente sim
São mãos a tocar-lhe a barriga por fora
Sou eu!
Pois por dentro é o santuário do bebê
Glória a Deus!
Este é o meu relato amigos e amigas
Não quero vos impressionar
Não quero vos amedrontar
Quero partilhar-lhes a minha vida
Ou melhor!
Parte dela
Coragem!
Amem!
Amém com toda as vossas forças esse momento mágico
Que Deus vos abençoem
Que Deus vos iluminem
Coragem!
Minha alma engrandece no Senhor
Meu espírito exulta em Deus o meu Salvador
Que Ele seja sempre louvado
Graças a Deus!

Espírito: Uma eterna e apaixonada mãe
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 24 de Agosto de 2016, 02:53
Ainda espero uma atenção
Aguardo ser atendida
Como aguardei muito tempo em minha vida, ser ajudada
Tinha em mim presença marcante de me achar pequena
Via tudo ao meu redor como melhor
Tudo o que era dos outros
Tudo o que os outros possuía
Tinha este aspecto de inferiorizar-me pessoalmente
Minha pobreza d’alma era acompanhada pela pobreza social
Todos se afastavam
Recebia ajuda, mas cada vez mais caia numa inutilidade
E assim fui levando a minha vida
Era doente também
Mas sei que havia bem mais piores do que eu
Nada em mim, ou que era meu, trazia uma ação de prosperidade
Me prostrava diante das pessoas e ali aguardava uma ação piedosa
Eu não tinha iniciativa...
E eu não sabia acompanhar a alegria alheia
Esperava que algo acontecesse para que as coisas mudassem
Mas nada aconteceu
Minha família não me trazia alegria
Minha casa não me dava contentamento
Meus filhos não me causaram orgulho... Partiram
Meu companheiro me chamou de doente...
Tentou...
Mas se foi
E a minha vida terminou sem que eu tomasse alguma iniciativa
E pouco me importei
Continuei a mesma
Em vida, parecia-me que carregava o mundo em obstáculos
Falecida...
O vazio me pesava muitas vezes mais
E como já era assim
Assim cheguei deste lado da parte da morte
Sempre fui um peso morte
Sempre fui um fardo pesado
Sempre fui uma expressão de desânimo
E assim continuei
Passei a vagar entre os meus
Mas sempre a esperar que me dessem
Passei a vampirizar os meus
E a quem eu me aproximasse
Pois sempre fui assim
Um vampiro morto
Um peso
Uma dependente constante
Viva morta
Morta sempre morta
E se passaram tempos
E os tempos vieram
E eu não mudava
Cada vez mais me curvava nesta conduta
Sempre a esperar algo de alguém
Sempre a esperar que me dessem algo
Que me dessem algo agora, depois e depois
Se me ajudassem, não mais saia de perto até que me tocassem
Onde houve casos que tive que ser escorraçada
E aqui estou
Aguardando para ditar um pouco de mim
Mas já vão me tirar de sua companhia
Foi um período longo que aí fiquei
Agora que falei de mim
Me sinto um pouco melhor
Nunca havia feito isto
Eu auto me apiedava
Fui o cúmulo da inveja e do egoísmo
Ao ponto de diminuir-me no que sou
Sou uma alma inerte
Sou uma alma morta
Sou uma alma sugadora de energias
Assim já o era
Mostram-me coisas minhas
Coisas de minhas vidas
Razões talvez verdadeiras
Pois não me dou muito a pensar
Onde me encontro, ali fico até esgotar
Não aceito outro como eu
Mas existem tantos
E com suas variadas ações
Me envolvem em forças que desconheço
Me separam de ti
E sei que me enfraqueço rapidamente
Vão me levar de volta...
A força... Que não consigo enfrentar
Permito
Sou assim
E vim trazida à muito por aqueles que são seus inimigos
Reclamam de suas intromissões
Reclamam de suas ousadias
Reclamam de seus feitos
Pois muito os atrapalha
E assim fui convocada
E me aproximando fixei-me em ti
E venho minando-o
Buscar derrubá-lo
Mas pouco se importava
Seguia o seu andar
E nesta companhia traiçoeira que fui
Observei o quanto me fiz inútil a mim mesmo
Hoje se completam alguns dias que me afastaram
Mas ainda permaneci até este ponto
Falo assim para dar-lhe contas
Mas tu não ligas e não se prende a vasculhar para julgar
Consegues me ver sem investigar
Com as forças do ódio, raiva ou vingança
Vou sair
Me levam
Não sou a mesma
Ore por mim
Ore a Deus
Muito te ouvi orar pelos outros
Muito ouvi de tuas relações com as almas
Mudar-me-ei
Mudar-me-ei

Espírito: Uma alma sofredora
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 25 de Agosto de 2016, 15:45
Graças Deus!

Chegou o dia
Do encontro...
E do abandono do velho corpo
Doía...
E eu não mais suportava carregar a alma presa e sofrida
Chegou assim...
Escura... Gélida
Um verdadeiro aglomerado de sensações e de emoções
E tudo misturado ao medo
Sentia frio, mas não o frio do corpo morto
O frio do medo
Do medo de minhas lembranças e de minhas memórias
Memória de tudo que acumulei em minha mente durante esse percurso
...
De meus sessenta e poucos anos
Aqui fui o homem forte que achou ser invencível e até por vezes infalível
Esquecendo apenas alguns detalhes, alguns meros detalhes.
Que ninguém é infalível e nem bom o suficiente
Todos somos falíveis!
Eu por longo tempo acreditei em minhas vaidades e em minhas mentiras íntimas
Tomado da ilusão que se fazia escondendo atrás do altar e da religião
Sem se preocupar com o certo e com a verdade.
Estava sendo o justo
O homem correto
Mentiras!
Minhas mentiras
...
De que valia as horas e os dias a orar
E buscar no templo religioso o que não fazia fora dali
Se não havia interesse sincero em seguir a verdade
Nem me transformar um só milímetro do homem velho ignorante em um homem novo
Homem que busca o amadurecimento de si e de suas ideias
Assim segui
Hipócrita!
E claro acomodado sempre em aparentar, mas era o falso moralista
Porém!
Nada é forte e resistente o bastante para durar além da morte
E foi assim que ela me encontrou
Desprovido de bagagem
Sem preparo
Sem nenhum conhecimento de mim mesmo
Vi-me um total desconhecido ao deparar com minha consciência
Não existe um manual para seguirmos passo a passo até chegar a esse dia
Nem fórmulas milagrosas
Nem mesmo palavras absolutamente certas
Não!
O verdadeiro segredo
Não está escondido
Está para nós muito claro, nítido e simplório
Basta nos conhecermos e buscarmos conhecer o princípio
As razões, os porquês, os para que...
E isso se faz ao longo da existência do corpo e alma juntos na terra
Procurar entender e aí sim escolher
Tudo é escolha
Qualquer objetivo a alcançar depende das escolhas que se faz
Logística fácil!
Concluir que tudo será um dia pleno livre e saudável
Logo!
E com eterna alegria e sabedoria as almas se encontraram no tal dito e sonhado Paraíso...
Ou Casa de nosso Pai
Eu aqui hoje estou iniciando a procura desse caminho
Eu que longe estou da Terra
Isso já há oitenta anos
Eu que fui
Figura conhecida e importante em meu país
E sempre fiz aqui questão de mostrar meu lado de senhor religião
E senhor bem sucedido
E também no que se diz respeito aos ganhos profissionais
Confesso!
Que escondia atrás da imagem que criei o homem cruel e mercenário
E por essas razões
Sofri meu óbito por longo e silencioso período
Até aprender...
Que o tribunal de justiça de Deus não existe
Não há juízes
Sentenças de outros.
A sentença é nossa
Os juízes!
É a nossa mente e as nossas lembranças
Nossa consciência íntima que desperta
E aqui estou a pedir lhes compreensão
Estou a poucos momentos a deixar o flagelo que habito
E seguir em frente
Agora na direção certeira
E com a certeza e com a fé
Que se algo me desviar de minha nova escolha.
Não estarei só no abandono
Logo Deus!
De infinito amor me acolherá
Precisei
Apenas falar-te
Contar-te de mim
De que é ilusão achar que sabemos da morte.
Pois ela nos surpreende quando nos assola
Eu muito orei
Mas apenas repetidamente sem sentir
Como um hábito
...
Agradeço a ti
Por ouvir-me
Minha última vida aqui
Foi em Itália
Agradeço!
Estou hoje tendo oportunidade e essa sim nos refaz
De aprender e de dividir o que vivenciei
Deus assim faz
Ele nos criou para amarmos
Então Que saibamos vivenciar esse amor
Que saibamos multiplicar
E dividir
E retribuir
...
Que assim seja sempre

Graças a Deus!

Espírito:
Médium: Gisleine São Pedro
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 31 de Agosto de 2016, 11:15
Um olhar seguido de uma despedida
Uma despedida apontando-me ao novo rumo
Não adiantava mais as lágrimas
Não adiantava mais as súplicas
Tudo estava consumado
O impossível sim, era impossível
E o impensável aconteceu
Debati-me por muito tempo
Recusei tais instruções
E mesmo diante da realidade
Eu custava a aceitar
Mas agora!
Agora era comigo mesmo a questão
Não era mais uma questão de aceitar
Não era mais uma questão de entendimento
Não era mais uma questão de crença
Na verdade nunca havia sido
Não era uma questão de Deus
Era a minha verdade
Meus laços desatados
Dores agudas e intermináveis
Mas precisava decidir sobre mim
Precisava adiantar-me
Uma olhar seguido de uma atitude
Uma atitude acompanhada de dor e de necessidade
Com a violência sobre mim mesmo
Provoquei a minha separação
Agressividade e imponência
Indiscutivelmente deveria ser ao meu modo
Teus passos, tua alegria, tua vida
Possessividade contínua
Sufocava sem medir as minhas forças
E pensando agir corretamente
Destruí a mim mesmo
Ferindo meu mais precioso amor
Uma paixão construída a força da conquista
Penetrei-me em todos os seus espaços
Cerquei-me de todo o seu ar
E adiantei-me em suas escolhas
Se me ofereci ou me impus
A verdade é que lhe conquistei
E passei a ser a luz dos seus sonhos
E passei a ser o seu futuro
E passei a ser o seu desejo
Mas esqueci de mim
E deixei de me ver
E cresci nesta arte
Que foge as forças naturais
Que escapa do amor verdadeiro
E pensava ser amor
O que não passava de cobiça
Se o corpo é cobiçável
A alma se reteve junto a ele
E minha conquista em tirania transformou-se
A graça de sua beleza destruída ao sabor de minha doença
E suas ingênuas primaveras transformou-se drasticamente
Não mais flores e nem mais sorrisos
Não mais jovialidade e acabou-se os suspiros
Alma que embruteci
Alma que corrompi
Agigantei-me em prepotente domínio
E cerquei sua mais cara verdade
Eu destruí a sua liberdade
Destruí a sua vida
Meus gritos e minhas loucuras
Meus ciúmes e minhas ofensas
Descobriu-se minha farsa
Descortinou minha monstruosidade
Minha ferocidade agigantou-se
E subestimando a sua doçura
Dei-lhe da bebida aa dose amarga
Minha superioridade tentando aprisionar-te
Acabou por dar a liberdade ao teu gênio
E tudo aquilo que seu estava latente
Seguro por planejamento invisível
Estoura repentinamente
E num gesto implacável
Elimina-me de mim mesmo
Caio estatelado e vejo-te não arrependida
Gargalha em sua loucura
Mas na verdade sou eu o criminoso
Anos de domínio
Anos destruindo-te
Anos sufocando-te
Não ouvia os seus apelos
Não ouvia os seus choros
Não sentia as suas lágrimas
Apenas o exercício da minha Possessividade
Te sufoquei
Te destruí
Anulei os seus sonhos
Cassei a sua vida
Mas a vida escapa
A vida sempre encontra uma fuga
A vida é volátil
A vida é etérea
Eu que pensava ser unicamente minha
Não te tenho mais
E eu que julga-me senhor
Hoje fujo de mim mesmo
E temo meus próprios domínios
Não me olho
Aquele seu gesto
Poderia ser esperado
Poderia ser até evitado
Mas subestimei-te
E perdi mais que minha vida
Perdi a mim mesmo
Meu machismo, minha doença
Minhas forças, meu próprio veneno
Minha derrota, minha lição
E hoje retorno a pensar
O que me resta?
Um olhar seguido de uma despedida
Sei...
Provoquei a sua fúria
Ressuscitei as suas forças
Subestimei- a sua alma
Paguei meu preço
Recebi a minha paga
E ainda sou eu o devedor
Caído e humilhado por mim mesmo
Resta-me buscar um novo rumo
Não consigo dizer se é um reiniciar
Não sou digno de um reinício
Sou culpado de minha própria morte
Percorri muito tempo a sua alma
Andei nas sombras de suas passos
Sondei seu intimo
E descobri a sua coragem
Não por ter morrido pelas suas mãos
Mas confesso-te
Morri mesmo pela minha incúria
Sou eu meu assassino
Bem nos dizem os sábios
Nos dizem e repetem
O homem é um animal
E eu o fui da espécie estúpida
Imprevidente sim
Corrompi-me suspeitando ser dono de sua doçura
E toda a sua maciez feminina
Amarrotei e paguei o meu preço
Hoje!
Hoje envergonho-me deste relato
Mas o que me resta?
O que me sobrou?
O que poderei fazer?
Culpado por torna-te criminosa
Sendo o crime a sua única porta de saída
Escureci a sua mente
Enlouqueci a sua alma
Menina! Menina!
Ainda tenho que construí o meu momento
O momento de pedir-lhe perdão
Raquel!
Hoje sei
Sou eu o culpado
Me perdoe Raquel
E que Deus me perdoe também
Mas sei sim
Eu te destruí
Eu sou um criminoso
Sou eu o culpado

Um espírito sofredor
Médium: Moisés de Cerqueira pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 31 de Agosto de 2016, 13:44
Mensagem recebida no Grupo Espírita Porto Seguro,
Trabalhos mediúnicos para  cura,
Diadema – São Paulo, 14 de agosto de 2016.
(Dia dos pais)

...

“Meu filho Deus que lhe proteja e onde quer que esteja eu rezo por você.
Eu adoro ver você sorrindo.
Seu sorriso faz de tudo eu esquecer.”

Muito obrigado pela oportunidade.
Saudade do meu filho!
Queridos amigos, estou aqui a convite de um grande amigo meu,
Que estava um pouco já tinha entendido do meu desencarne,
Mas estava perambulando por aí.
Entrar nas casas de show, assistir show, vê se pode uma coisa dessas!, né?
E muito tenho a falar do meu desencarne.
Não sei se poderei falar tudo hoje de uma vez.
Há quem disse, há quem pense, muitos nem me conhecem, né?
Muitos não eram nascidos, ou eram bebês, quando eu cantava, porque tive um desencarne bem precoce.
Aí veio as especulações...
Foi disso, foi daquilo outro.
Foi culpa de um, culpa de outro.
Foi culpa de ninguém.
De ninguém.!
Pena que eu não posso falar pra todos, NE!, que não teve culpado.
Único culpado fui eu mesmo, por não ter me cuidado.
Por ter vivido fechado dentro de mim.
Embora a minha alegria era subir num palco.
Meu programa de televisão.... Aí eu me transformava.
Mas eu nunca fui feliz, nunca fui alegre.
Agora sim, eu estou conhecendo a verdadeira felicidade, a verdadeira alegria e me sinto tão bem aqui!
Eu agradeço ao meu amigo que me trouxe, agradeço a Jesus por ter permitido que aqui eu estivesse.
Agradeço aos amigos que me ampararam aqui.
Parabéns a todos que são pais.
E voltarei mais em breve, para falar mais com vocês.
Por hoje é só. Obrigado. Fiquem com Deus!
E eu estou muito feliz de fazer parte dessa equipe.

Espírito de Paulo Sérgio
Médium: Marlene Nascimento

 ...

Bom dia amigos!
Eu não tenho muito que falar.
Eu sempre cantei com alegria.
Eu não era o que eu imaginei, que eu deveria ser.
Por algum tempo eu pensei que o sucesso viria, viria com mais facilidade se eu fosse alto, louro, de olhos azuis.
Eu estaria no palco, sendo visto, por aquelas meninas, de forma diferente.
Mas a minha voz era de alguém alto, louro, de olhos azuis.
Eu colocava esse espírito, de alguém e era assim que eu me sentia quando estava  no palco e me realizava.
Eu sonhava, eu imaginava, eu estendia a minha mão, imaginando que um veleiro repousasse na palma da minha mão.
Isso era tão bonito, tão profundo.
Eu sentia esse veleiro.
E eu me sentia aquela pessoa.
Mas eu sempre fui muito feliz.
Com o meu tamanho, diziam mirradinho, mesmo assim, pequeno, diferente, mas era feliz, tão feliz, quanto alguém muito bonito.
E a alegria de cantar, não se compara.
E hoje, junto ao meu querido amigo, nós viemos falar e cantarmos e alegrarmos os pais, alegrarmos as pessoas.
E hoje estamos juntos aqui para parabenizar a todos.
Que não cantavam, mas nos ouviam,  cantavam e nos ouviam.
Na verdade eu queria dizer que eu amo o povo brasileiro.
Pais, irmãos, filhos.
Eu amo muito o povo brasileiro.
Obrigado brasileiros,  por me aceitarem.
E um dia eu poderei retornar.
Talvez não na voz, mas talvez com a mesma alegria, porque essa nunca vai me deixar.
Deus abençoe a todos!
E voa liberdade, o meu veleiro eu deixo pra vocês.
Porque os nossos sonhos, nossas visões de um mundo melhor, elas nos fazem melhores.
Deus abençoe a todos!
Graças a Deus!
 
Espírito de Jessé
Médium: Rosa Kurz Gatti

 

...

Graças a Deus!
Eu não posso dizer que eu fui um espírito muito bom, nem muito ruim.
Eu pedi essa oportunidade quase agora, através de alguns amigos que já vinham e me ensinaram há muito tempo, me fizeram uma visita
E o lugar onde eu estou não era muito confortável.
Eu fui um grande cantor, aqui na terra.
Com muito pouco tempo de carreira.
Uma voz que estrondava.
Uma voz rouca, diferente.
Na minha época eram LP’s e os três primeiros estouraram.
Fui um grande sucesso internacional.
Por que pedi pra falar, hoje?
Porque o dia de hoje pra mim é marcante.
Aqui, comemoram o Dia dos Pais.
Quando eu estava no auge da minha carreira, como sempre, com a fama.
Tudo conturbado, a primeira coisa que me veio, foi depressão, foi drogas.
Por que falar hoje?
Porque a minha história acaba, na época, muito triste.
Um recolhimento com meu pai....
E foi ali que uma grande tragédia aconteceu.
Que através da arma que eu tinha que ele segurava, finalizou a minha vida.
Eu tava no auge e as minhas músicas, até hoje, pra quem gosta e aos negros de plantão, faz sucesso.
A minha voz calou, o estampido no peito.
E trêmulo ficou meu pai.
Foi necessário, foram tantos anos.
Ainda não me recuperei.
Não do choque.
Meu pai respondeu pelo que tinha que responder.
Se eu disser que foi um acidente, porque eu queria sair, precisava das drogas. Era muito sucesso.
Eu nem era bonito.
Eu não esperava.
E eu pedi hoje porque talvez seja o inicio, depois de tantos anos, de uma dor sumir.
Eu voltei ao Pai.
Porque quando nós deixamos essa terra, a gente volta ao Pai.
E aquele que um dia na terra cuidou de mim, e ao mesmo tempo me tirou o que eu tinha de mais precioso.
Eu contribui, eu posso dizer que foi um acidente, por favor, não foi assassinato...
Eu, talvez vocês não se recordem, muitos nem me conheçam,
Meu nome é Marvin....
Marvin Gaye.

Médium: Gisleine São Pedro

 ...

Agradeço o carinho, o sentimento,
Às pessoas que lembram de mim.
Eu não vivi pouco, eu vivi muito, eu vivi intensamente.
Mas, pessoas lembraram de mim, pessoas falaram sobre mim.
O palco, as três vidas que eu vivia:
Uma no palco,
Outra sobre o palco 
E outra no plano espiritual, no plano acima.
Eu sou Clara Nunes.
Eu agradeço muito os bons sentimentos, as pessoas que disseram coisas boas sobre mim.
Muito obrigada amigos, muito obrigada.

Médium: Rosa Kurz Gatti
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 02 de Setembro de 2016, 02:35
Graças a Deus!
Ecoam-se as vozes do congresso nacional,
Cantam em coral o parlamento nacional em concordância com o novo veredicto
Assim se faz como um grito de vitória
E expande-se o hino nacional brasileiro
Assim a embalar sonoramente aos que buscaram essa nova etapa.
Uma vez mais esse Pais de um povo forte, solidário e esperançoso.
Tem em seu caminho novos trajetos,
Mudanças de percurso inesperadas
Sim um povo de lutas,
Que mesmo com suas carências e divergências
Em meio a tantas desigualdades
Assim segue adiante esse povo brasileiro
Ao som marcante do que talvez poderia ser seu grito de guerra
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada Brasil!
Vejam esse pais de solo fértil!
Que pode ser sinônimo de fartura e prosperidade...
Pois nele encontra-se grandes tesouros não explorados
Comtemplem!
Esta beleza resplandecente
Nós que somos privilegiados
Entre tantos outros existentes nesse planeta.
O verde que traz em tua bandeira é o mesmo verde das matas e floresta que o enfeitam.
Nela também o amarelo da prosperidade
O amarelo ouro do sol que clareia e fortifica essa Terra bendita.
Que traz o azul dos mares e oceanos
Cercando de água que abonança o nosso Lar brasiliano
E ainda em pequena amostras
Mas não menos importante em formato de estrela de luz o branco da paz
É esse Pais maravilhoso que nos acolhe
É nesse País gigante que podemos e devemos crescer.
E assim novamente mudam-se as diretrizes
E nesse turbilhão de acontecimentos,
É obvio!
Os descontroles...
Apontamentos e discursos sem medidas...
Culpas escolhidas e apontadas...
Acaso não somos todos contribuintes?
Iniciemos também novos processos em nós
É penoso notar
Que enquanto aqui poderíamos desfrutar...
Desfrutar das regalias desse paraíso no mundo,
Não se valoriza esse recanto.
Recanto sim,
Pois Deus conosco nessa Pátria
Foi imensamente generoso
Vejam outros tantos cantos que aqui existem
As deficiências dos locais além de nosso pais.
Já aqui visto a abonança,
E ainda há o povo trabalhador
São os construtores do progresso
E a nós também, nos cabe a nossa parcela de auxílio para o bem estar de um todo
Ficamos a vibrar e a emitir nossas preces em forma de energia
Preces em forma proteção a todos os lugares que formam esse plano
A nós também compete a participação em auxílio aos novos comandantes dessa nação,
Que sejam corretos e responsáveis
Honrem os que representam
Valorizem a confiança depositada nos mesmos
Não deixem a corrupção os contagiar, nem a omissão os possuir
E muito menos percam a ética que os cabem exercer
Que façam um futuro melhor,
E preservem o direito dessa nação
Enfim!
Que recordem quem são....
Que sejam também brasileiros
Que Deus ampare e abençoe o Brasil....
E todo o povo brasileiro.
Que leiamos e compreendamos o Hino Nacional
Que muitos o cantam ao desdém
Mas nele está muito de nós
De nossa identidade e nacionalidade
Pois não mais somos Colônia de nenhum outro pais
Somos País livre
Com nossas pessoas livres
Que aprendamos exercer nossa cidadania
E nosso poder de escolha na política
Pois somos todos responsáveis
Graças a Deus!

Espírito de um Patriota do Império
Médium: Gisleine São Pedro
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 04 de Setembro de 2016, 02:13
Em nome de Nossa Senhora
Agradeço a oportunidade
Oportunidade de poder mais uma vez estar a serviço do Cristo amado.
Graças a Deus!
É trabalho árduo
É dia a dia
É de sol a sol
Sempre na mesma rotina...
É assim mesmo.
Só assim
Provando a toda hora principalmente nos momentos de dor,
Que a dúvida não deve fazer morada,
Que devemos nos encorajar
E provar que nossa certeza e nossa fé são tudo que nos move para melhorar.
Ficar irmão,
A olhar e fixar esse olhar ao que está em desordem
Não deixará de ver as oportunidades que da desordem pode surgir.
Tudo na nossa vida são oportunidades e devemos sempre ter isso em mente.
Nada é perdido e nada está perdido!
Tudo é passageiro e o diamante deve ser lapidado para se tornar a bela joia
Assim a vida é conosco pois ainda estamos nos lapidando.
Confiemos e acreditemos assim
As oportunidades chegarão e estaremos aptos para percebe-las.
E ao percebe-las tomemos posse
E compartilhemos aos nossos irmãos de jornada.
Vamos caminhar
O trabalho é farto.
A esperança refaz as forças e novamente amanhã recomeçaremos
Porque sempre há um amanhã onde o sol nos brinda com seu iluminar quente
Nos chamando a recomeçar
Sonhos nascem no repouso da noite para serem realizados.
Vamos! Nós os convidamos
Vamos! Muito haá que fazer
Assim mesmo
Dia a dia e sol a sol
Na mesma rotina
Mas sempre com novas esperanças,
Sempre com certeza da fé.
Graças a Deus!

Espírito em observação aos trabalhos na câmara mediúnica
Médium: Sandra França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 04 de Setembro de 2016, 03:15
Ah! eu quero falar hoje!
Sempre fui espalhafatosa, pelo meu tamanho já se fazia desajeitada,
Assim fiz rir alguns.
Também fui... Claro! Criticada
Também fui... Claro! Motivo de escândalo.
Nunca viram que apesar desse jeito eu era um ser humano.
Nunca perceberam que eu tinha sentimentos.
E eu que fazia rir muitas vezes chorava com as piadas que faziam de mim e para mim. E de tanto me sentir ferida no coração esse órgão deu seu sinal.
Assim parti!
E descobri que podia viver, ainda vivo ainda, faço rir!
Ainda com esse tamanho todo sou estabanada!
Ainda aprendo
Aprendo que agora posso ver com olhos mais caridosos aqueles que se sentiam no direito de magoar.
Hoje vejo a ignorância com uma pitada de boa vontade.
Que agradeço por ser ainda uma descoberta pois muito ainda preciso aprender.
Já posso dizer que as magoas começam, a dissipar e a alegria se torna a força de uma transformação.
E eu meu amor... Continuo uma " Quase mulher"
Quanta baboseira!!!!!
Quanta baboseira
Até parece que se muda tipo RHAH!
Quero ver?
Tô aqui um tempão! T
Tanto que já nem sei e tô assim do mesmo jeito e ando para cá e pra lá....
Vou e volto e não vejo mudança....
Onde está isso que nunca vi?
Tô preso nesse vai pra lá, vem pra cá
Sempre nesse lugar vazio.
As vezes chego perto como agora....
Acho que vou ficar mas logo volto nesse vai e vem solitário.
Você diz: É preciso querer mudar sair desse vai e vem,
Quantas vezes você não me ouviu, porque agora?
Ahhhh não adianta esse papo mole de querer, acha que quero ficar assim???
Nem lembro mais quem fui ou o que fiz, onde vivi
Estou há tanto tempo assim vai e vem.......
Lá vem você de novo... Que ajuda? Onde está?
Na minha frente tem nada não...
Nem sei como estou aqui nem o que faço.
O que é isso?
Como me ouve?
Por que escreve?
Olhar o que?
Espelho.... Ahhhh esse sou eu!
Já nem lembrava mais.......
Estão dizendo que vão me levar.
Olha ai lá vou eu de novo... Indoooo.....
Estão dizendo que não vou voltar.
Vamos ver.
Que eu vou aprender...
Que eu vou me cuidar..
Sono, desfaleço...
Sinto-me fraco
Obrigado.....

Espírito: do teatro e do humor
Médium: Sandra França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 04 de Setembro de 2016, 03:24
Desculpe-me o incomodo
Prometo não me alongar.
Apenas gostaria de agradecer a oportunidade que me deram
E dizer que hoje me encontro já bem melhor.
E queria que soubesse que...
Que é graças a sua dedicação que hoje posso dizer que estou bem.
Quero falar que é esse trabalho seu e de todos seus amigos
Que muitos são cuidados de suas dores,
Muitos estão já a auxiliar também
E muitos já se preparando para uma nova jornada.
Então em nome de todos dizemos obrigada!
É com você nosso contato com o socorro.
Obrigada!
Muito obrigada pelo breve momento que recebemos
Esse toque carinhoso após um longo tempo.
São o pequeno ponto de luz que nos trazem para a fonte de bondade.
Obrigada amiga querida
Até breve
Lembre-se sempre!
Vocês são faróis que conduzem ao alivio,
São PORTO SEGURO.
Todos desta casa são muito queridos....

Mensagem de: Espíritos amigos
Médium: Sandra  França
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 04 de Setembro de 2016, 03:32
Assim me propus
Como que inconscientemente
Percorrer novamente o meu próprio caminho
Foi uma maneira de descobrir algo mais de mim
Havia uma falha em tudo aquilo que no pensamento eu remontava
Então assim decidi refazer minha própria tragédia
Sempre fui preocupado com coisas certas
Sempre preocupei-me em saber como algo que eu me envolvesse funcionaria
Claro não estou expondo uma perfeição
Pois não fui de todo um gênio
E hoje percebo nitidamente o caminho que me falta percorrer
Minha alma permanecesse dolorida
Faltava-me uma compreensão
Um detalhe poderia resolver toda a minha problemática
Assim pensava e assim pus-me em análise
Dia chuvoso em tarde escurecida
Nuvens carregadas e ventos gelados
Poderia ter ficado onde estava
Mas resolvi caminhar um pouco mais e um pouco mais
Estrada conhecida mas de aspecto novo
Mudanças que o progresso exige
Mudanças que acompanhamos como expectadores
E assim atendi a minha escolha
Havia lá na frente algo a resolver
Era preciso, pois era o meu ofício
Minhas relações me propiciaram tal atividade
E nela me embrenhava
Não! Não vos levo ao relato de um acidente
Não necessariamente vos levo a isso
Preciso ser mais detalhado e investigado por mim
E assim rumei a minha próprio proposta
Estrada longa com trajetos de exigente cuidado
Meu Deus!
Ponto final este que nunca chega
Ponto inicial que nunca começo
E retorno cansativamente ao mesmo desejo, ao mesmo plano
E volto a refazer meu cálculo e retomar a minha decisão
Maquinalmente isto é rápido, pois são coisas que já fazia
Mas o momento me falha na lembrança
Traído por aquilo que não encontro registro
Fico à deriva no balançar de minhas próprias investigação
Respiro novamente e retomo meus passos
Minhas atitudes repensadas e analisadas
Vou ao objetivo que não início e nem concluo
Minha mente segue o caminho a fora
Mas me percebo ausente de mim mesmo
Mas me percebo sem a minha própria pessoa
E quando adentro um mundo de aspecto estranho
Volto imediatamente ao conforto de minha última memória
A paz de minha última lembrança
Almoço na mesa e o filho no colo
Mãozinhas em minha boca balbuciando um sonoro papai
Dou imensas gargalhadas vendo minha amada chorando de rir
Nosso filho era um palhacinho nato
Em meu colo fazia graças atrás de graças
Me segurava e beija-me numa alegria infantil e angelical
Olho as horas e analiso o que devo fazer
Entrego a criança a minha esposa e faço-me no cálculo do trajeto analisando a intempérie
Vou até o veículo em pensamento
Vejo o fim da estrada até o ponto do meu destino
E volto com meu filho no colo
E voltam as brincadeiras e as gargalhadas
Flertava a minha esposa numa brincadeira doméstica sedutora
E a criança adivinhando nossas alegrias
Segurava-me
Meu filho me segurava e não soltava
E refaço a decisão que havia me compromissado
Pasta na mão e contrato analisado
Confiro a prova do meu sucesso e garanto a mordomia do mês
Ríamos ante o sucesso após o momento que desligara o telefone
A chuva insistia em seu recado e o tempo da tarde parecia quase noite
Não era tempestade nem havia trovões
Era o frio das forças paulistas
Tempo instável e mudanças bruscas
Devo sair novamente e analisar os pequenos detalhes
Estou de joelhos e grito a Deus com um por que?
Inadmissível acontecido
Refaço meus passos mais uma vez
Não pelo sabor do contrato
Nem pela mordomia garantida
Os sorrisos de minha família e alegria do lar
Mas tenho que ir... Tenho trabalho
Minha mente é assim
Assim que ela funciona
Assim é o meu trabalho
Olhar fixo e decisão tomada
Acelero minha decisão em repassar tudo a limpo
E encontro-me mais uma vez com meu filho no colo e o olhar da minha esposa
O tempo para e não avança
Ele volta e me tortura
Grito por Deus em busca de minha razão
Levo as mãos a minha cabeça
E quero penetrar nas próprias lembranças que não saem de minha cabeça
Meu Deus!
Repetem-me que tudo já passou
Mãos caridosas e paternais me seguram esclarecendo a minha verdade
Estou acamado em crises psíquicas
Não encaro estes estranhos
Ignoro o mundo dos mortos
O que eu quero é voltar
Meu coração sempre foi uma bomba relógio
Minha mãe e eu sabia
Mas não que escondia de mim mesmo
Queria penas viver e viver
E agora com meu filho e minha esposa
Tudo estava conquistado
Olho para a estrada e vejo o tempo chuvoso e frio
A tarde escura como uma noite
Não havia mais sol em minha vida
Meu filho babava em minha roupa sorrindo e pulando
Minha esposa
Minha esposa gargalhava com meu flerte babado
E eu sorria como ninguém
Contrato na mão e mordomia garantida
Minha mordomia se resumia em pagar as contas
Minha mordomia era o carrinho a motor elétrico para o meu filho
Um possante com rodinhas invocadas
Uma gíria que eu repetia mostrando a foto para ele
E ele imitando um carro cuspia e babava todinho em mim
Eu e minha esposa
Eu ela e ele
Olha pra estrada e vejo meu sucesso além das forças do tempo
Esta estrada podia sim estar escorregadia
Mas nela eu não adentrei
Meu olhar contemplou o tempo e não contemplou meu tombo
Meu coração sempre foi uma bomba relógio
Somente eu e minha mãe sabia
Meu pai me recebera em lágrimas
Seu filho que não pode criar
Havia deixado seu neto sem pai
Eu olho para o tempo chuvoso e vejo uma tarde escura
Sinto sua mão em meu ombro
Sinto um nó em sua garganta
Sinto que também chora
Sinto que também teve um dia
Um dia chuvoso em uma tarde escura
Minhas lágrimas não secam
Meu coração não se alivia
Minha dor...
Hoje há uma estrada florida e caminho nela com o meu pai
Em forte luz de renovação
Planto nela novas flores e andamos juntos
Queria sim
Queria ter a minha tarde chuvosa com cara de noite
Queria ter o frio nas mãos do sabor deste dia
Queria ter suas mãozinha e seu abraço pequeno
Queria te flertar com a saliva de nosso filho
Queria segurar o contrato novamente e poder sorrir
Não tenho mais
Minha tarde chuvosa
Minha tarde escura
Minha tarde de frio paulista
Minha última tarde em minha vida
Eu quis falar assim
Eu quis falar de mim
Que os ventos levem esta página
Que o tempo a conserve
Que suas mãos e seus olhos a encontrem
Que isto seja em seu dia ensolarado
Que isto seja em seu caminho de flores
Que isto seja
Que você me reconheça
Ricar...
....
Graças a Deus!

Espírito: Um pai apaixonado pela família
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 08 de Setembro de 2016, 00:07
Graças a Deus!
“A felicidade não é desse mundo”
Meus queridos amigos
Com essa máxima dita a nós
Os espíritos que por hora habitam esse planeta.
Encarnados e desencarnados
Fica a seguinte questão.
Se muito é dito que Deus nosso Pai nos criou para sermos espíritos livres e felizes
Parece-nos contraditório essa frase dita sabiamente a nós como alerta.
Mas leiamos com a mente de pensar e analisar
E vejamos o quanto é verdadeira e direta essas palavras.
Verdadeiras sim!
Pois se buscamos a liberdade e a felicidade completa.
Cabe a nós construirmos a mesma em alicerces fundados na verdade e na fé universal
Vejamos que a felicidade exclusiva de cada ser
Somente a ele compete encontrá-la
Em si e em sua vida.
Dele dependerá somente o tempo que levará a alcançá-la
E quais diretrizes seguirá essa felicidade presente ou futura
E é para melhor nos conduzir a essa alegria plena
Que reencarnamos aqui nesse mundo que tanto tem a nos ensinar
Expiação e prova é também aprendizado.
Se em nós em primeira estância implantamos o desejo de mudanças
O desejo de melhoramento
O desejo de reformarmos.
Iniciamos sim, esta caminhada ao encontro do tão sonhado rumo a felicidade.
E é aqui nessa escola de variados graus de conhecimento e aprendizado
Que podemos nos capacitar no mestrado de sermos o homem feliz
Esse título que tanto desejamos
Aqui o primário se faz
Logo!
Quando possível for
Habitaremos outras escolas em outros planos, em outros Mundos
Essa aprovação é com cada um
Quanto ao grau de adiantamento que saímos da terra é de nossa responsabilidade
Nossa aptidão se destaca a cada exercício feito ou refeito.
A cada disciplina de estudo contínuo de nosso eu.
De como escolhemos e de como conduzimos o nosso espírito nessa vida
Se por tempo limitado o espírito ocupa o cárcere do corpo físico
E esse mesmo o impede de ser livre, segundo se pensa
Esse mesmo também o serve de veículo para sua locomoção rumo ao mundo novo.
Pois é na veste da carne que o espírito experimenta seus maiores desafios.
E é nesse período que soma ou que subtrai para si os conhecimentos
Que facilitarão as nossas escalas evolutivas
Sendo, portanto de maneira clara e objetiva
Que concluímos que, aqui com os nossos atos, esforços e trabalho em nós.
Que dá se por iniciada a certeza de que a felicidade nos espera.
E assim, com esperança e coragem
Com fé e vontade
Que devemos seguir insistentemente.
Insistir em encontrarmos e nos enchermos dessa felicidade pura, sustentável e plena.
E assim estaremos prontos a encontrarmos e a desfrutarmos do que a nós foi construído e planejado pelo Pai.
Do encontro com a divindade
E da vida eterna
E lembrem-se meus amigos queridos
Jesus nos aguarda!
Nosso Messias amado.
E virá a nos conduzir até o paraíso.
O Lar de nosso Pai.
Que assim seja!
E sejamos feliz aqui o mais que conseguirmos.
Deus nos Abençoe

Espíritos: Julius e Angeluz
Médium: Gisleine São Pedro
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 08 de Setembro de 2016, 01:05
Venha!
Venha comigo
Venha pela imagem que lhe mostro
Uma criança mostrando outra criança
Sou eu! Clara!
Tenho uma boneca na mão e o sorriso no rosto
Estou ao seu lado e ao mesmo tempo mostro-me longe
Como num túnel, ou num foco fechado para uma imagem
Sou eu e precisamos ir
Mostro-te uma criança com a boneca
Meus cabelos louros e meu vestido comprido
Sou assim e tu já sabes que assim me apresento
Sou espírito que assim se prefere
Meu trabalho também é importante
Aproximo-me de crianças que vagam na vida espiritual
As forças da natureza é certa
E as suas leis determinantes
Sim! Não há crianças no termo específico
Mas há a vida que continua e a vida não se destrói
E a continuidade se faz para o despertar da própria alma
O homem comum a Terra nela se escala e nela cresce
O momento é um traço na eternidade
E leis não são resumo dos acontecidos
Por esta razão algumas crianças morrem crianças e crianças permanecem
Não há violência pela lei por mais que a visão torna-se estranha
As crianças encarnadas veem crianças desencarnadas ao seu redor
E brincam e com elas e com elas se envolvem
Momentos possivelmente repentinos na vida de ambos para causas particulares
Aquele que nasce do ventre cresce tornando-se apto ao mundo físico
E aquela que tem sua vida interrompida por variadas circunstâncias
Segue aguardando as forças naturais lhe imporem as suas verdades
Mas não há salto e nem se prorrompe uma transformação drástica
Cada caso é um caso... Mas a morte é a morte
E de fato ela tem a sua força e prepondera sobre inúmeros fatores
Venha! Vamos a imagem
Viro as costas a ti e tu me segues
E olho para traz e tu não me perdes
Maria Luiza é a menina que lhe mostro
Venha comigo
Tu vez em sua mente apenas a minha imagem que parece...
Parece lhe foge e que lhe volta ao mesmo tempo
E eu me esforço para trazer-te a mim, comigo
Tenho a tua amizade e temos confiança mutua
Vamos indo e mais imagens se formam em torno de mim
Como um desenhista que primeiro cria seu personagem num centro do papel
E logo depois estabelece em traços o meio em que se encontra criando a paisagem
Assim uma outra criança na cama se faz aparecer
E estamos ao seu lado como visitantes
Ela segura um boneca e nos olha e coloca seu riso pequeno em seu rosto
O olhar não busca nada mais daquilo que esperava
Sente-se abandonada pelo instante
Antes!
Sua mãezinha lhe alertara escondendo as lágrimas
É um tratamento necessário e sejas forte
Papai do céu estará contigo
Já dos seus sete anos
A doença lhe abraça e decide leva-la
Sofrida de constantes crises
Seus ossinhos doem e o medicamento é forte
Combate sim o mal, mas ataca também a sua resistência
Ela sentia-se cansada
Idas e vindas a um hospital
Distâncias e trajetos complicado
Duas conduções e um bom percurso andando
Saiam em dia de chuva ou dia de sol
Tornou-se menina calada
Viu outras crianças sofridas
Viu verdadeiras tristezas
E ela no mesmo caminho que tantas outras
Uma guerra pela vida
Um sonho que não continuará
Sua mãe entregue a dor
Tinha conhecimento da gravidade
Sua companhia no quarto
Sua boneca e seu olhar
Dores e silêncios
Entendimento infantil
Sofrimento inexplicável
Sete meses de continuada dedicação
Seu coração enfraqueceu e ela faleceu
No hospital de dois planos ela permaneceu
Sua mãe não veio mais, suas visitas esgotaram
Um dia chorou na eternidade de sua solidão
E a mim fui incumbida destes seus primeiros passos
Já vim aqui outras vezes
Brincava ao seu redor e dava as minhas gargalhadas
Mas sou outra criança e assim ela segurava mais forte a sua boneca
Lembrança de sua mãe
E eu atuando leve e feliz ao seu lado
Sorria e a convidava a descer de sua cama
E ela não se soltava
E hoje resolvi por ordem trazer-te aqui
Para mais um trabalho
O homem e a criança em auxílio de mais um espírito
Oremos a Deus e falaremos suas verdades
Vamos dizer-lhe que poderá sair da cama
Que poderá comigo brincar
Que poderá correr
Que poderá se soltar
Que poderá sorrir
Pegue-a em seus braços
Tire-a deste seu leito
E vamos com ela lá fora
Aqui me faço de quieta
Sois meu pai e lhe falei dela
E vamos traze-la a sua casa
Deixemos ela aqui uns dias
Ela e a vovozinha no mesmo ambiente
A imagem do hospital sumirá com o tempo
As atividade comuns de sua casa a auxiliará
E quando perceber-se livre
Seus espírito se agigantará e eu a seguirei até o seu lar
Neste tempo já passou o luto drástico da sua mãezinha
E lá ela por um tempo se acomodará
E ouvirá muito de si mesmo
De sua passagem
De sua doença
De sua morte
Nova crise enfrentará
E novamente romperá seu entendimento
E numa crise infantil passará
E outros chegarão em seu vagar
E ela, sua vida continuará
Seu histórico não lhe permite outros passos
É assim que se dará
Vamos orar
E após orar
Vamos leva-la ao seu lar
E lá junto a vozinha ficará
Pegue-a
....
Meu amigo obrigado
Sempre estou com vocês
Sempre estou trabalhando com as crianças
Sempre estou com Ana, nossa amiga
E Ana sempre me oferta trabalho e esclarecimento
E Ana sempre está com vocês no momento que lhe apraz
A irmã Ana lhe agradece mais esta oportunidade
As orações a Maria Luiza
Em tão tenro despertar
Fazem poucos dias
O medo e as dores lhes fizeram ali ficar
É assim mesmo
E nós os espíritos vamos trabalhando
Cada um ao seu turno
Cada um com suas forças
Desde grupos pequenos que se unem para orar
Digo! pequenos de número mas de grande utilidade
Até os mais experientes nos trabalhos mentais
Como hoje a ti
Numa iniciativa, que vamos dizer, como iniciativa pessoal
Obrigado nosso amigo
Obrigado pela sua amizade
Já estamos juntos há alguns anos
E tudo começou com minhas gargalhadas
E tudo começou com as artes de suas crianças
E tudo começou num dia de Natal
Eu já vou
Minha imagem! Sou eu que lhe sorri
Me ergo nas pontas do pé
E um beijo lhe dou
Ana estende-lhe a mão e profere uma prece
E eu continuo a ser criança
Me faz bem
Me sinto bem
Maria Luiza está meio assustada
Uma casa estranha, diferente do hospital
Uma companheira de leito bem doentinha
Ambas se ajudarão
Uma vê a outra
E eu vejo a todos
Uma forte abraço
Fique com Jesus
Meus sorrisos
Meu abraço
Meu beijo
E hoje estou por aqui
Graças a Deus!

Espírito de Clara
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 08 de Setembro de 2016, 01:57
Os momentos são de pura apreensão para as coisas das percepções mentais
As visões surgem nos convidando a uma atividade espiritual
Adiante como num ponto se posicionando em espera
A amiguinha espiritual se faz presente
Sinto sua seriedade apesar de seu aspecto infantil
No fim da visão encontra-se em meio corpo indicando-me o caminho
Como a virar-se para traz aguardando-me para segui-la
E projeto-me entre a visão e nela concentro-me
As preces são sempre precisas e o concurso dos bons espíritos são solicitados
Uma música posta propositadamente para fazer fundo a atividade
E o avançar mentalmente não aguarda receios e ou especulações
Vidas num mundo todo diferente do meu habitual
Almas num paralelo existencial mergulhadas em suas questões de entendimento
E muitas, não tão somente pelo que não entendem
Mas muito mais pelos impedimentos de suas capacidades
Encontram-se vagando em circunstâncias que se diferenciam muito
Mas a realidade mostra-se nas faces de suas angústias
Carregando a continuidade do que realmente eram ou sofreram
Homens divorciando-se de uma união toda sonhada e realizada ao sabor do desejo em conquistar o seu bem estar social
Vem-se interrompidos e encontram-se desprovidos de qualquer iniciativa que seja, para empreenderem-se em seus próprios continuar
Mulheres separadas de seu lares, que construídos minuto a minuto, fizeram-se matronas amadas e referências de amparo e segurança total para a sua prole
Encontram-se desarmadas diante do espetáculo da continuidade colhendo as ausências dos frutos de uma semente não cultivada, o continuar
Crianças desprovidas de segurança, sentem-se abandonadas e perdidas, confrontam suas realidades reais pensando encontrarem-se num sonho das realidades dos contos que seus próprios pais lhes inventaram
E amedrontam-se aguardando o despertar deste sonho que nunca mais virá, vivem a confusão de suas mentes infantis, em um trama que ameaça ressurgir o passado interrompido e a verdade do presente
Minha pequena amiga aguarda-me no caminho
Estende-me a sua mão e o seu olhar de menina mostra-me a seriedade do momento para o que nos propomos realizar
E juntos adentramos a própria imagem do cenário que ela me coloca
Uma estrada rodeada de arvores que a sua vegetação para nós numa interpretação repentina denominaríamos de aquele mato
Vejo sua apreensão e segurando em minha mão entre os segundos que escrevo e o momento que se passa entre eu e ela, e em uso de total recursos de seu mundo e de si mesma, chegamos ao local, num abandonado terreno no mundo físico
Lixos e entulhos jogados ao derredor deste caminho, formando um ambiente nada agradável
Uma pequena clareira se faz no final deste caminho como se faz no fim de qualquer estrada mas esta clareira pende-se para a direta do sentido que seguimos
Ela solta a minha mão e sem me dizer uma só palavra, mostra-me algo adiante
E eu compreendo e já compreendia tratar-se de um socorro, como dizemos nas atividades que muito nos solicita os espíritos, tratava-se de um resgate
Sentada em um canto desta clareira e encostada nas beiras de um entulho, uma pequena criança, que não sabia se chorava, não sabia se gritava ou se aguardava mais um pouco do seu nada
Lágrimas secas em seu rosto, marcas fortes em seu corpo
Suas roupas rasgadas e seu olhar ferido
Sinais de violência escancarados e uma alma infanto-juvenil desencarnada
A minha pequena amiga tem também lágrimas em seu olhar e sabe que minha presença deve ser em atos cautelosos
Sei que se ponho a perceber reconstruo toda a cena do ato criminal, a minha faculdade faria esta leitura também com o auxílio dos espíritos afins
Não demandaria tempo e mesmo sem me apreender a tal propósito, fragmentos do ocorrido chegam ao meu encontro, adentrando a minha percepção
Faço uma oração e entendo que necessitam de fluidos do meu corpo
A situação é delicada e nossas ações devem atender a este concurso
Ser delicado e não ferir mais a vitima
Mesmo pensando viva, seu corpo espiritual atenderá para as forças dos seus pensamentos e num instante qualquer poderá fugir, como um evaporar e atendendo as forças de suas lembranças, será atraída instantaneamente para o objeto de sua saudade
Se o seu pai, se a sua mãe, se sua escola e quem sabe o seu próprio algoz, sabemos que tudo isso é possível...
A experiência nos previne
Posiciono-me diante da criança menina, minha amiguinha
E ao meu lado vem surgindo mais espíritos, em suas ações sutis e encantadoras
São amigos que também já conheço
E sinto que o desfecho será favorável ao propósito da atividade que nos foi solicitada
Minha pequena amiga sorri, buscando em sua alma uma forma toda pessoal de chamar a atenção da desolada
Clara surge dando gargalhada infantil e carregando algo em suas mãos, segue correndo e sorrindo, busca quebrar o silêncio solitário daquela que ali se encontra
E a ação faz resultado esperado
A menina se assusta e ao mesmo tempo se envolve com a cena....
Seus olhos acompanham a pequenina angelical num interesse quase fugidio e esboça leve reação e a menina corre sorrindo olhando para traz como a supor que está acompanhada
E sorrindo segue correndo como quem não percebe a outra em sua agonia
E ameaça trombar numa ação supostamente distraída e espontânea e aassim para instantaneamente diante da outra e olha-a com admiração
E garota se permite a um leve susto e o contato é estabelecido, os olhares se encontram e se entretém-se pela naturalidade
Admiram-se e com seus olhares fixos uma na outra, Clara lhe sorri e é timidamente correspondida
Clara entrega-lhe o que carregava, uma espécie de caderno com algumas anotações e ao entregar-lhe abre rapidamente o caderno numa página que contém um desenho que ela mesmo fizera
Mostra-o a garota e pergunta num piscar de olho se é bonito
E a outra sorri sem sorriso e faz em afirmativa um gesto com o olhar
Percebo que a situação da garota é crítica e imagino qual seria o meu papel diante deste quadro, respiro de onde estou dividido entre dois mundos, ou melhor, em duas possibilidades neste mesmo mundo
Minha mente sente um cansaço que lhe é pertinente e mentalmente início uma prece, rogando inspiração e forças na concentração
Projeto-me na cena chamando por Clara e ela responde a mim como se respondesse ao seu próprio pai e chego diante das duas e solicito a Clara que retornemos a nossa casa, que o passeio estava terminando
Clara diz que sim, mas diz também que só irá se puder levar a nova amiga
E eu olho para Clara e lhe digo que sim e me viro dando-lhe as costas como a dizer-lhe que já devemos voltar e falo alto avisando-a que estão nos esperando
Como num recado construído numa criatividade para dar uma deixa aos outros espíritos
Clara dá a ela a sua mão como convidá-la a se levantar e a ir com ela
A menina recusa e recolhe a sua mão
E percebendo a delicadeza do momento chamo as duas, como num alerta irrecusável, dizendo-lhes que viessem logo pois logo iria chover e chegava a hora do lanche
Clara rapidamente segura-lhe a mão e usa leve força e lhe pede que se levante
A menina fica em pé e cai
Clara grita por mim e no mesmo instante já a seguro nos braços
E olho em seus olhos e lhe conquisto a confiança
Era tudo o que precisávamos
O momento certo para o meu contato e sinto que algo acontece com meu corpo físico, como a doar energias, pois sinto como que uma queda de pressão, mas logo me estabeleço
Surgem espíritos amigos ao nosso redor perguntando o que houve, num interesse de cuidado e prestatividade
E eu converso com eles e vou lhes dizendo achar que a menina encontra-se machucada e que eu não sei do que se trata
A menina se envergonha e leva as suas próprias mãos a cobrir o seu rosto e inicia um choro convulsivo
Clara chora junto com a menina e nos propõe leva-la a um hospital e se prontifica a ir junto e diz tratar-se de sua amiga
E todos concordam num encenação precisa para o bem da menina
Lhes perguntamos se podemos lhe ajudar e se confia em nós
Ela olha e vê que Clara segura a sua mão e percebe que sua nova amiga é tão pequenina e tão amável e lhe dirige um cuidado todo especial
E com seu olhos baixos diz que sim, diz que quer a nossa ajuda
E eu entrego-a aos meus amigos espirituais e aviso que vou fazer um outro algo e digo que levem Clara junto para o bem da menina e que logo iria busca-la
Todos concordam e a envolvem num gesto carinhoso
E fico aguardando a partida do grupo socorrista que partem formando um núcleo todo iluminado
Estou na estrada e penso que não houve tempo para uma despedida, observo o ambiente naquele mato retirado da comunidade
E percebo outros espíritos que não me veem, circulam o local com seus aspectos horríveis
Local de vários crimes atraem essas almas ainda em atraso moral consigo mesmas
Olho o mesmo caminho que Clara me esperava no início com as iniciativas das preces e vejo o teclado surgindo em toques com as minhas mãos diante dos meus olhos
Vou encerrando o que estou escrevendo e amigos sutis estão ao meu lado
E em agradecimento a Deus seguem em direção aos seus compromissos
E a mim encerro-me com as próximas letras
Que vão surgindo em cada teclada que dou
Já agora em minha total realidade físico mental
Não que a poucos instantes não o fosse
Sim! foi e é a nossa realidade
Também faço a minha prece
E gradeço o carinho de Clara
E agradeço a solicitude dos espíritos amigos
E agradeço a oportunidade
E encerro com o poema da Ave Maria
Em minha oração de companhia frequente
E assim se deu
E assim finalizamos
Graças a Deus!

Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 11 de Setembro de 2016, 00:35
Graças a Deus!
Que a luz do Cristo nos ilumine
Que o amor do Pai de amor nos ampare
Hoje nos encontramos num estágio importante para as nossas vidas
Alguns passos já demos e enxergamos com mais facilidades os passos seguintes
Observamos agora com mais critério aquilo que antes pensávamos ser confuso
Participamos de um Universo imensurável dedicando-nos a ele como parte integrante
As personalidades destacadas deste meio existencial tornam-se mais compreensivas
E suas palavras alimentam alegremente as nossas indagações
Passam a ter todo um novo sentido a nossa vida e o nosso viver
E as nossas responsabilidades são de um sentido mais solidário
O dia torna-se mais proveitoso e nossas conversas são bem escolhidas
Opinamos com mais critério e nos interessamos pela ação responsável
As coisas pequenas ficam de lado e nossos e as de nossos cuidados somos bem aplicados
Combatemos alegremente as questões que são do nosso orgulho
E nossas ações aos pouco vão eliminando as sombras do egoísmo
Dominamos as nossas ansiedades e controlamos o nosso medo
Olhamos mais além daquilo que nos atinge diante dos impactos das imagens
Podemos ver além da largura, da altura e da profundidades das coisas
Além de nos dedicarmos as razões que há por traz de todo o flagrante
Passamos a ter mais raciocínios seguros em nossos argumentos
E buscamos dividir o conhecimento abstendo-nos das disputas orgulhosas
Nossa alma examina-se a si mesmo e compreende o seu próprio limite
E não se lança afoitamente sobre o novo que lhe surge
Tudo lhe é comedido e bem analisado e isso em comum acordo
Começamos a analisar melhor as ideias em nossos pensamentos
E buscamos sem medo as raízes que são delas para melhor analise
Nossas atitudes atraem e cativam pensamentos correspondentes
E já fazemos parte de um grupo com o mesmo interesse de ideias
Estamos crescendo continuadamente e aos poucos vamos mudando
O conjunto social vai se formando nas aptidões das ideias sãs
E as transformações de grupo tomam proporções bem mais envolventes
As razões do verdadeiro amor se fazem pauta segura
A justiça é um desejo cultivado amavelmente no imo da alma
A caridade dá um toque todo especial nas ações comuns do dia a dia
Observamos uma mudança global e dela participamos ativamente
Dos pequenos detalhes pessoais a comoção geral do Planeta
Preciso seja sim, que nos tornemos mais caridosos para com o nosso meio
Preciso seja também, que a nossa caridade atinja também a nós sem receios
Os exemplos não virão mais tão somente dos alimentos que nos abstemos
Os exemplos não virão mais tão somente das roupas que vestimos
Nem serão provas os bons exemplos dos carimbos que nos aplicamos
Será puramente a alma em sua totalidade
O elemento social será responsável por si e pelo todo
Mas não será pelas forças de uma rebelião e ações incendiárias
O homem saboreará o prazer de pensar em concordância com suas ações
O saber será buscado com aplicação continua em seus atos pessoais
E as forças de seu pensamento representarão um novo estágio social
As mentiras serão varridas do meio social
E a hipocrisia será crime vergonhoso e muito temido pessoalmente
A exploração de seus iguais serão mais evitadas e bem combatidas
E as riquezas serão representadas por organizações comprometidas
Mas tudo parece-nos apenas uma bela utopia
Mas não pensais em desânimos e nem em descrença
Convertei-vos incansavelmente nas ações do bem
E as praticais destemidamente estas coisas belas
A alma boa muda todo seu semblante contagiando a todos
Tornemo-nos almas do bem e para o bem
Sejamos pacificadores do meio e das causas comuns
Os recursos tecnológicos alcançaram um magnifico estágio
E lhe proporcionaram importantes conquistas
Mas não os torneis os vossos mais novos senhores
Não vos enganeis desmedidamente
O virtual ao sabor de uma carga de eletricidade não substitui a força da alma
A alma pode mais e conseguirá mais e Já nos foi provado que se pode mais
As forças da alma já vos liberta antecipando o dia da vossa morte
Dá-nos uma dimensão positiva da nossa realidade
O virtual poderá ser o reino do imaginário... O mundo falso e ilusório
E a decepção poderá acarretar danos ao entendimento intimo
E a libertação custará dores complicadas e complexas
Mas vamos mais além!
Vamos ao nosso mundo que surge passo a passo
Mundo imponente e vigoroso
Mundo do reino de Deus
Mundo da solidariedade
Mundo da paz
Mundo da liberdade
Mundo das responsabilidades
Mundo dos estudos e das conquistas
Mundo do amor
Mundo da luz
Mas para trazê-lo a nossa realidade
Preciso seja que passemos a vive-lo em todo o nosso ser
Por isso a mudança pessoal e o comprometimento sincero
Não mais as querelas de família e de raças
Ampliemos as questões do amar incondicionalmente
Contagiemo-nos sem nos impormos
Mas para tal abstenhamo-nos do pedantismo
Humildade sempre
Isso nos recomendam as Almas superiores
O campo das ideias exige tato e compreensão
Por esta razão sabei pisá-lo
Saibamos conquista-lo em benefício de todos
Não tomemos posse da verdade
Deixemos que ela nos possua
Esta maior vertente divina deve nos inebriar e nos embevecer
O mundo novo já está ai ao vosso dispor
Ele está fatiado fraternalmente e a cada um está entregue a sua parcela
Compete-nos nos unirmos para unirmos estas partes
Compete-nos tal valioso trabalho
E que a minha parte não sobreponha a sua
E que a sua não inutilize a do outro
E assim unidos em propósito elevado
Estabeleceremos o novo Reino
O Reino da paz
E assim nos regeneraremos graduadamente
E serão poderosos os nossos passos
E serão firmes as nossas bases
Façamos assim
Façamos a nossa parte
No dia a dia
No passo a passo
No viver vivido
No amor de Deus
No amar incondicional ao próximo
Creiamos sempre
Acreditemos vivendo o que cremos
Pois sabemos que virá
Muita paz vos desejo
Muita paz vou dedico
Que assim seja!

Graças a Deus!

Um Espírito que nos assiste em diálogo
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira

Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 11 de Setembro de 2016, 00:57
Observo o movimento do mar
São em suas águas aquilo que eu mais me atento
Este movimento como o pulsar das minhas veias
Como o pulsar da minha vida
O mar tão romântico e tão perigoso
O mar como as páginas de minha vida
O luar sobre as suas águas e as cores ali formadas
O esplendor da natureza tranquila de uma beleza plástica
E também a sua fúria onde as suas águas rompem qualquer obstáculo
E observo pensativa em suas areias espumadas pelas suas ações repetidas
Há um tempo os meus pés corriam atrás de alguém...
Alguém de um sorriso largo e seu amor declarado
Jovens éramos em tardes ensolaradas que tínhamos na caminhada os nossos encontros
Assim como observávamos um dia a lua tocar no infinito a face do mar
Tocamo-nos com um toque sutil nossos olhares e nossos dedos
E a lua descia ao mar observada por nuvens descompromissadas
E nós a cada caminhada na praia misturávamos em sentimentos nas areias molhadas
E a cada toque e a cada sorriso um laço a mais em nós mesmos
Tornamos cumplices de nossos mais íntimos desejos
E nossos passos encontraram razões de ter o mar como companhia segura
E cada vez mais unidos resolvemo-nos perpetuar os nossos toques
E oficializamo-nos tendo o mar como sacerdote e o luar como capela
E nossa vida seguiu um curso todo especial
Nosso amor aquecido pelo mesmo olhar eternamente apaixonado
E nossas vidas atendem para os verdadeiros compromissos
Esposados detemo-nos na construção e manutenção do nosso mundo
Nossas areias, nossas águas, nossa lua sempre a nos esperar visita
E as visitas tardavam-se diante das conquistas que se faziam
Ah! O mar
Ah! Ó mar
Ah! A lua
Hoje estou aqui relembrando o amor inocente e juvenil
Busco em suas areias as marcas de um passado que em ti existiu
E encontro apenas o seu movimento como o velho pulsar de minhas veias
Ergo-me e percorro no seu silêncio um pouco de minha história
Já não consigo deixar mais as minhas pegadas em ti
Já não tenho dedos que me tocam avançando como suas águas avançam na praia
Já não tenho aquela alegria e aquela confiança
Recados de amigos me cegavam em cuidados
Minha tensão crescia dia a dia pelas suspeitas das possibilidades
Chorava pela impossibilidade como os dias chuvosos sem praia
E as dores e a escuridão faziam-me revestida da coragem desconfiada
Mudanças nos abraços e olhares desviados
Sorrisos disfarçados e carinhos encurtados
Lágrimas surgiam fazendo-me pensar loucuras
E a lua não mais me abençoava com o seu modo de tudo pratear
O que será que aconteceu?
Tomada de coragem acompanhei-me a buscar razões do que eu ouvia
E de olhar em olhar tudo distante eu encurtava
Trazia diante de mim todos os vultos que o mar desnudava
Conhecia sua silhueta mesmo com os meus olhos fechados
Sempre quieta e de aspecto meigo caminhava observando
Tardes continuas e a minha alma adoecendo
Minha mudez não tinha confessor e o velho mar nada entregara-me
Olhava-o pedindo explicações e rogava-lhe um pouco de suas forças
E a lua em suas temporadas, preferia outras companhias
Velhos amigos de um cenário romantizado
Testemunhas do eterno respirar de minhas dores
Tudo estava ali
Primeiro que o meu ver, veio a dor de um pulsar alterado
Como um susto oculto e logo descoberto fiquei em suspensão
E percorria com o olhar buscando as provas da minha desilusão
As ondas ao fundo faziam suas estradas desportivas
E sua prancha carregava o conteúdo certo da minha dor
Apenas gritei seu nome e abaixei a cabeça e sai correndo sem direção,
Eu perdida...
Buscava o caminho das pedras nossas outrora tão firmes companhias
Largou tudo e veio atrás de mim e também gritava-me
Tudo escureceu em minha razão e não mais o ouvia
Já não pisava mais as areias do mar
Pedras aquecidas pelo sol tocavam os meus pés
Região de briga entre as águas e estas duras e pontiagudas resistentes
Tudo agitado, tudo perigoso
Vários gritos e meu nome nunca fora tantas vezes pronunciado
Me lanço a caminhada escorregadia
Me lanço ao mar
Mergulho na outra vida
Eu...
Andei muito em suas praias namorando a minha dor
Desacreditei do meu amor vencido pela ilusão
Fiz morada em suas encostas por longo período
Vagava em suas vagas não havia direção
Vi-te me esquecer e mudar-se para outras praias
Chorou-me em soluços de alívio
Muitos outros braços te fizeram inseguro na confiança
Minha dor pouco ouvida
Meu arrependimento pouco existente
Minha tristeza... Minha tristeza
Minha alma triste
Sofrimentos intermináveis
Folego sufocado
Beijo mortal das águas do mar
Ferimento grave na cabeça
Muita água, água salgada a tomar
Imagens que se repetiam sem cessar
Mas seu nome nunca mais a pronunciar
Meus dedos não tocam em mais nada
Meu corpo se fez vazio de mim
Meus sonhos perderam-se na imaginação
O mar
A lua
A areia em grão
O meu pisar
Eu!
Tudo destruído por uma traição
Pudera bem pensar
Mas não pensei
Não houve tempo
Minha ingenuidade
Talvez minha inocência
Talvez a minha idade
Talvez o meu talvez
Minha quietude apaixonada
Meu romance a beira mar
Minha alma prateada pela lua
Minha vida que acabei
Por anos percorri num caminhar fugitivo
Também gritei como louca
Culpava-o obsessivamente
Rodeei-o sufocando-te
O tempo passou e esgotou as minhas razões
E a solidão se apoderou de mim
Um longo período sozinha
Sem poder falar e sem poder ser ouvida
O tempo passou e a razão se fazia presente
Busquei outro rumo
Venci a vergonha de mim
E fui auxiliada
Ergui-me em meu fracasso vitimado
...
Hoje!
Hoje vou ao mar orar por mim
Hoje vou ao mar orar por ti
Hoje vim aqui
Contar-me sem ser julgada
Hoje vim falar e buscar ouvir-me
Hoje eu falei e ouvi
Revi a minha pequenina vida de amada e de esquecida
Mas sei que a vida é mais que um sonho apaixonado
E sei que devo seguir
A vida segue...
Pois já me falam
Pois já sei
Eu sou vida também
E a luz se fez para mim
Ensolarado dia a minha alma me foi entregue
E eu vou seguir
Quanto a ti
Percorreste comigo o meu caminhar
Percorreste ouvindo-me sem censurar-me
Vou partir
A vida em novo mar
Obrigado...
Sei!
Novamente posso chorar...

Graças a Deus

Espírito: Munique Muniz
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 11 de Setembro de 2016, 01:36
Grande alegria!
Grande paz!
Grande momento!
Dimensiono assim este prazível instante
Uma oportunidade alcançada com dedicação
Que Deus nos conceda uma boa sintonia
Que Deus nos ampare
Palavras escritas em páginas vazias
Trazem momentos diversos em expectativas atuantes
Daqueles que lhes chegam em contatos
Erguendo o véu imaginário destes mundos intercalados
Fôlegos calados e anseios atendidos
Sábios cobiçados e ignorantes esquecidos
Personalidades cultas e o comum de todos nós
Flores não oferecidas e perfumes reconhecidos
Ofegantes encontros e lágrimas sufocadas
Visões confusas e nitidez tocada
Encontros fugidos e perdões elaborados
Séculos distantes e momentos atuais
Lições enganadas e faltas precisas
As almas se reúnem num murmúrio efervescente
Abraços estranhos e distâncias conhecidas
Passos vacilantes e emoções prorrompidas
O óbvio e as mais intricadas descobertas
O abraço da ciência e o tato sutil do pensamento
A vida extinguida e o renovo que se levanta
A mim!
Observo e analiso
Busco atuar sutilmente
Uso tudo de mim numa medida calculada
E busco a eficiência e o momento certo
Domino-me e controlo-me
Agiganto-me em dimensões pequeninas
Toco e aprecio cada momento
Mergulho no escuro e retenho-me na luz
Vou ao infinito e transito em espaço curto
Compartilho o inimaginável e possuo o comum
A minha vida tem sido pautada no bom viver
E os caminhos que percorro tem sido abertos
E prorrompo barreiras avançando, conhecendo
Estanco-me em instantes delicados
Aguardando a iniciativa a quem deve
Sou veloz imensuravelmente e estaciono sem fadiga
Estou livre nos concursos do dever
E prendo-me nas estâncias da imensidão
Almas livres percorrem-se
Adentrando mundos e dimensões
Basta uma mudança na vibração
E já lá estamos
Nosso percorrer atende a várias modulações
E dos limites físicos preponderamos facilmente
Hoje prevalece o encontro com a razão
Aqui e agora estou e repentinamente e já não mais
Nuances, possibilidades e detalhes
A prendi a me possuir e a doar-me
E livre não prendo-me a ninguém
Nossas uniões escapam ao entendimento
E nossos olhares penetram qualquer imensidão
Não vos trago para a paralisação
Não é assim!
Demonstro-vos naturalmente
Nosso viver e o nosso agir
Nossas alegrias!
Devo-vos falar também por imagens
Por cores
Por pausas
Por elucidações
Assumimos compromissos
E neles nos dedicamos
Também esquecemos de nós
E ao labor vamos
A morte e a separação
A dor e a exaustão
O sofrimento continuado
A dívida estendida
O plano errado
O tombo não visto
O passo vacilado
Nós agimos em grupo
E avançamos mundo afora
O que lhe trazer de novo?
Tudo chega em dose certa
Gota a gota deve ser apreciada
E a mudança segue surgindo
E vos lançando
E vão seguindo
E vão atuando
E se faz a mudança
E este momento se fez pequeno
Por que preciso assim foi
Retornou ao ponto simples
Para preparar-se para algo mais
Rever sintonias como reler antigos livros
Repassar o conhecido
Para saber se lançar ao mais além
Não há nada perdido
Memórias fugidas
Lembranças retomadas
Objetivos conferidos
Desejos relembrados
Ânimos fortalecidos
Vida retomada
......
Sombras provam a existência da luz
Já que tudo é iluminado pela ação divina
Elas mesmas mostram a direção dos raios
Sabei apreciar e sabei ir além
Preciso seja acompanhar os raios inexistentes
A alma é um mundo todo próprio
Compreendais!
Pois é este mundo que conquistaremos
....
Cada alma um mundo
Cada ser uma aventura
Cada um, um si mesmo
Mas todos a um comum propósito
Ir a Deus de braços dados
O terreno da mente é rico de elementos especiais
Que muito nos enriquecem
E estes adquiridos não esgota o outro
Não o destrói esterilizando-o
Pelo contrário
Pois esta conquista se faz para o bem
E a partícula inicial e pulsante de hoje
Tornar-se-á um angelical amanhã
Assim nos tornaremos
Nos transformaremos juntos em tornados
E varreremos a imensidão celeste
Ganhando forças e proporções
Nossa propulsão vem da união adquirida
E unidos nos lançaremos ao além
Ainda percorremos caminhos íntimos e particulares
Mas já avistamos novos rumos
Mas já avistamos novos afazeres
E assim avançaremos
Muitos perdem-se em razões imaginadas
Construídas ao sabor do egoísmo
Não será assim que faremos
Isso é faccionar e fracionar... É fragmentar-se
Um grupo precisa ser fortalecido em propósito comum
Pois assim tornar-se-á rígido o suficiente
Percorramos os caminhos da mente
E adentramos na problemática psíquica
Descubramos as raízes dos traumas
E construamos lições importantes
Já percorremos sobre estradas pavimentadas
Não nos lançamos a aventuras inventadas
Temos orientações superiores
Mas nossas tarefas cabe a nós
Exclusivamente a nós
Toda decisão inicialmente parece-nos penosa
Dando-nos característica de solidão
Mas retemperando nestas vibrações
Enrijecendo-nos nestas decisões
Preparamo-nos para o próprio renascimento
E assim alcançaremos os nossos afins
Não é substituir pessoas
Ou comercializar almas
Como se fosse troca ou substituições
Mas são decisões que automaticamente vós mesmo vos selecionais
Todo o detalhe deve ser apreciado
O fractal das almas
A riqueza da diversidade
Tocando o Universo dito de intangível
Por esta razão cada passo é uma decisão única
E cada andar leva-nos conosco mesmo
O inseparável pessoal avança em grandes conquistas
E tornamo-nos gênios cada vez mais
Que mais conhecimentos adquirirmos
...
O pensamento tem força gigante
Em nosso mundo é fator predominante
No vosso determina toda a vossa estrutura
Quer seja corporal, ou que seja mental
Mas não estais ai aprisionado
Pode-se deslocar e seguir em conquistas
De intercâmbios físicos aos metafísicos
Avancemos
Avancemos sempre
Deixo-vos neste diálogo
Onde muito não foi registrado nestas folhas
Mas compreendido que registrado o foi pela compreensão
Sabei dar os vosso passos
Sabei fazer as vossas escolhas
Sabei reter o que não vos pesará
Para podermos fluir existência afora
Poderá apresentar cansado e incompreensível
Isto para alguns
E bem desconexo para outros
Mas foste vós que me interrogais
Portanto muito se faz sentido
Ao pensador que lhe é comum
Ao estranho
Uma vitrine talvez desinteressante
Ao curioso
Um algo interessante
A ti
O seu mais um bom diálogo
Como a tantos outros
Ficai atento e sempre meditai
Vigiai-vos
Orai-vos
Deus é com todos
Que tenha paz
Que saibamos avançar
Que avancemos sim
A paz!
Deus conosco
A vida avança

Graças a Deus!

Espírito: Uma amiga e amigos dos trabalhos
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 13 de Setembro de 2016, 15:14
Olhando para um pequeno olhar que já me observa
Mostra-se por entre flores num espaço de um jardim
Flores espalhadas por todo este ambiente como um campo livre
Gramado verde formando um tapete gigantesco
Minha pequena amiga e companheira está me olhando
Mostra-me este ambiente onde se encontra
Um cenário belo e calmo, forma-se em harmonia
Uma edificação extensa ao centro, não muito alta estendendo-se sobre este campo
Formado está por várias repartições amplas e alguns cômodos são em seus formatos como se fossem colmeias
Cada cômodo ligado a tantos outros ao mesmo tempo numa possibilidade de livre geometria
E sobressai-se algumas salas centrais maiores que estes e bem confortáveis em seus recursos
Observo um úmero razoável de cooperadores e as suas variadas funções
Cores vivas e desenhos de animais peraltas com seus aspectos infantis
Lembrando a arte dos encarnados para os núcleos de educação infantil
Objetos com formas geométricos espalhados pelo campo
E formam toda uma área de atividades para a inteligência pessoal
Cubos, círculos, quadrados, cilindros... retângulos...
Todos perfurados por passagens de fácil acesso ligando-se por convite espontâneo
Quartos com aparelhagens todas especiais para atender certas necessidades
Mostra-me alguns cômodos específicos para isolamentos de alguns internados
Todo este local destinado a receber algumas crianças desencarnadas que lhes são confiadas
Um educandário, um local de tratamento, um local de repouso, um ambiente de refazimento
Afastado do convívio comum, mostrou-me outras salas para questões terapêuticas
Os espíritos ali chegam em variados estados, explica-me a minha amiga
Um outros ambiente todo especial foi me mostrado, delicado e de sério cuidado
Repleto de leitos formados em sequencias simples, mas também separados uns dos outros
Casos graves destes internados e se especulados entram para o classificação dos atos absurdos
Estão ali pequeninas almas sofredoras e sofridas
Violências sofrida desde o próprio lar, aos acidentes trágicos em meio as brigas domésticas
Como também aos ataques sofridos por outras crianças ou quem sabe, o mais comum, os adultos
Crianças mutiladas e completamente deformadas
Queimaduras e assassinatos.... Reflexos de crueldades recebidas
Espíritos em confusões mentais sofrendo ainda perseguições psíquicas
Espíritos de crianças vítimas de forte carga de obsessão espiritual
Crianças sacrificadas nos atos de maltratos pelas questões políticas e sociais
Clara, nossa amiga, não quis pintar-me um quadro de desgraças diante das mortes das crianças
E também não fazia propagando de seu ambiente de trabalho
Mostrava-me um detalhe esquecido se conhecido e tão pouco preocupado pelos interessados do assunto
A ausência da mágica que existe nas mortes prematuras
Mostrava-me a ausência da lei mágica, repentina do desencarnar infantil
Mostrava-me a vida que segue em todo as suas estruturas psíquicas
E todo o mundo que continua ao lado da vida terrena
Ou melhor, a vida existencial que segue, dando vida a realidade do espírito
No vasto jardim, as atividades ocupacionais para aquelas crianças (espíritos) que estão compreendidas e encontrados de si mesmas, em uma estrutura sadia de auto conscientização
Nas salas em formas de colmeia, câmaras unidas representando fases ou estágios
Onde seguia-se provocando um despertar propositadamente daqueles espíritos de forma educativa
Ambientes como as UTIs hospitalares dando continuidades em seus aspectos as sofridas internações, mas não atendia a este propósito
Quartos de repousos super protegidos preparados para a visitação dos encarnados
Verdadeiros ambientes em cenários domésticos peculiar ao lar de cada um e também ao ambiente hospitalar terreno
Salas para os atendimentos particulares voltados para as crises e os casos de ataques convulsivos
Salas com características de reformatório para as crianças iniciadas ou vocacionada em delitos
Ambiente isolados para os pequeninos criminosos recém desencarnados
Espíritos ativos, trabalhadores do meio, circulando todo os ambientes dando todo um brilho especial
Uma programação super organizada para evitar no máximo os possíveis equívocos
E sempre um atendimento com foco central nas ações da progressividade das almas
Vez outra, me confidenciou, que todo este núcleo corria risco de ser perturbado
Os espírito assistidos, ali presentes, são caros para certas organizações delinquentes
E grupos grandes de espíritos perversos rondam frequentemente toda a região
E apontava-me com o dedo destacada força de proteção
Rondando continuadamente toda a região próxima a este local
Todo cuidado era preciso e bem executado
Informações estas já observados em tantos outros relatos
Mostrou-me também em um certo local
Um prédio de caráter administrativo, onde toda ação ali, era registrada
Tudo que dizia respeito ao paciente era catalogado e avaliado
Mostrou-me também uma outra construção bem ampla
Destinado a preparação de novos trabalhadores
Com seus cursos voltados para inúmeras matérias relativas a alma humana
Um contingente até numeroso de espíritos vocacionados e já sendo preparados para tal mister
O trabalho se estendiam desde as atividades internas as atividades externas
Acompanhavam também, alguns casos de crianças encarnadas, de onde tal serviço lhes eram solicitadas
Mantinham também alguns vínculos com famílias de encarnados,
Onde nestes lares por tempo limitado, era recebidas crianças desencarnadas
Ficavam nestes lares um tempo apropriado até que pudessem ser levadas em visita aos antigos lares, isto sim para o benefício dos pais e ou parentes e também das almas destes pequenos desencarnantes
O despertar exige toda uma aplicação de ações delicadas e cuidadosas
Muitas destas ações eu já havia participado e ou presenciado
Clara, nossa amiga, pessoalmente já nos havia relatado importantes instruções
Dando-nos um belo parecer do seu campo de atividade
Trabalhos acentuados no campo da psicologia
Trabalhos concentrados para as atividades de resgates
Trabalhos organizados para o cuidado com os espíritos desencarnados
Trabalhos com objetivos e fins superiores
Enquanto as nossas velhas suposições religiosas dogmáticas caminham para um céu das crianças e as suas angelitudes instantâneas
A vida real segue cursos de verdades continuadas carecendo estes trabalhadores de verdadeiras preparações e conhecimento
Nem todo caso de desencarne infantil deve ser relacionado no campo da generalização
E a síntese dos ensinamentos carecem de reflexões profundas acompanhadas de atividades reais
(...)
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 13 de Setembro de 2016, 15:15
(...)

Sim!
Há despertar diferentes para cada entidade encarnada e isso independentemente da idade corporal que possua
Mas sabemos que o contingente de semelhanças evolutivas atende para o aspecto das multidões, e isso sim observamos em todo o campo que dedicamos as nossas atenções e intenções
Este ambiente conhecido como um santuário infantil
Possuía ligações com outros núcleos de ações dos espíritos
Alguns bem parecidos, outros já atendendo para outras necessidades das almas
Com o crescimento numeroso de grupos que se disponibilizam a atuar em contato com os espíritos nos trabalhos da regeneração humana
Contribuindo para a economia do esclarecimento dos encarnados
Esclareceu-me que muito se tem facilitado com estes intercâmbios dos dois planos, encarnados e desencarnados.
Neste núcleo há também uma área e um grupo de espíritos destinados a atender e a aplicar ensinos sobre tais assuntos a estes voluntários dos dois planos
De onde tudo ficará mais apto no campo das ações, quando estes voluntários se depararem com alguns destes casos em suas atividades
Atendendo assim esta preparação antecipada para o campo econômico da prevenção
Foi-me mostrado mais coisas e também outras atividades
Ali, após uma pergunta minha, disse-me que não era um campo de atividade destinado as ações do reencarne, do nascimento dos espíritos
Mas havia sim, neste ambiente, instruções totais sobre estas ações devido ao conhecimento adquirido sobre os desencarnes, a própria morte do corpo
Uma verdadeira “creche” espiritual ali foi-me mostrado
Um trabalho incessante e muito delicado
Verdadeiros doutores da alma
Verdadeiros sábios da humanidade
Uma simplicidade impar pairava neste ambiente como atitude comum
Uma verdadeira organização de ações medidas, calculadas e preventivas
No conjunto uma imensidão de crianças, se assim posso dizer
No conjunto, também!  Uma imensidão de trabalhadores
Mas nas observações criteriosas tudo era específico e especial
E em algumas circunstâncias e ou condição de atendimento, alguns espíritos se viam únicos e recebendo tratamentos exclusivos
Toda as atenções aos espíritos desencarnados era milimetricamente vigiada
E esse mesmo, jamais percebia-se sufocado
Tudo atendia para as forças de sua natureza pessoal
Tudo atendia para o equilíbrio de suas ações mentais
Mostrou-me também um setor, visto por mim, como ambiente conclusivo
Uma maneira de falar, que eu encontrei, ao observar aqueles espíritos conscientes e equilibrados
Alguns carregavam ainda em si, seus aspectos da vida pregressa e atendiam para o crescimento comum, numa paridade fisiológica ao corpo físico
Outros, neste caso foi-me explicado, voltavam aos seus aspectos das suas vidas anteriores, de conformidade as responsabilidades sobre si mesmos que passavam a se envolver
Observações vistas e passadas ao entendimento de forma simples no conjunto desta oportunidade
Se de cada criança pudéssemos fazer uma descrição de suas vidas, muitos ficariam chocados, assustados e até desacreditados, diante das histórias que fosse relatada
Mas certificou que neste momento, este não seria o objetivo destes simples escritos
E lembrou-me que eu e tantos outros já havíamos participado de várias ações de auxílio a crianças desencarnadas e já adquirido também muitas instruções a este respeito
Mostrou-me tudo em explicações simples
Que neste núcleo, como havia setores destinados ao desencarne das crianças, havia também um setor específico para o auxílio aos espíritos das mães que desencarnaram no momento do parto e até momentos despois.
Atendendo assim para o auxílio complexo da encarnação de uma alma, pois a ausência da mãe, pode implicar em sérias gravidades para ambos
Mas adiantou-me que sendo possível seria assunto para outra ocasião
E que tal assunto poderia ser atendido através de uma mensagem oferecida por um espírito do nosso grupo espiritual
Podendo sim ser solicitado em um momento oportuno
Sei que tenho dificuldade de escrever estes diálogos e estas visões
Muitas vezes, em um momento de concentração nestes contatos tudo se dilata instantaneamente
É como se as coisas observadas falassem por si mesmas
E se manter fixo em uma determinada questão ou ambiente observado, para uma ação onde há nestes contatos o diálogo, a visão, a emancipação da alma, ou como dizemos, o desdobramento, a curiosidade, a cautela, a companhia, o modo agradável do local, as surpresas que se destacam pela naturalidade da visita, a própria vida ali manifesta, pode sim gerar possibilidades de desconcentração
Enfim!
Fazer toda uma reportagem, sem o ser, atendendo para as permissões do que se deve escrever e sofrendo a falta técnica de educação da mesma
Declaro que a possibilidade de escrever algo desconexo é muito grande
Mas fica ai no conjunto da leitura, uma simples exposição da vida do outro lado e já tão ao nosso lado de nossa própria vida
O tão cobiçado Céu atende para a realidade do mundo invisível e a nossa percepção já se encontra apta a tal apreciação
O pensamento carece de educação continua
Neste momento Clara segura a minha mão e sorri como sempre sorriu
Já estou escrevendo e observando a minha técnica dos dois dedos
E o auxílio gratuito do corretor de palavras... Uma página aberta no dicionário
E conforme se estende este momento, a fadiga comum a posição e ao pequeno tempo
Mas tudo isso pode ser desacreditado
Não há intensão alguma de impor a quem lê
E muito menos uma vocação para um livro
E nem o apego de uma exclusividade
Está exposto e pertence ao vento
Ele é o seu proprietário
E os olhos que este vento tocar são seus correspondentes
E se a alguém servir, que seja para a sua alegria
Eu estou olhando para frente
E quando olho para traz
É para agradecer aqueles que me impulsionam, me tocam
Clara está em casa estes dias e sei que o transito que os espíritos exercem, sempre atendem para as suas forças do pensamento,
E que em muito já são uma potência de suas vontades
E estar aqui e em outro local não atende para uma dificuldade
Sabemos que outros espíritos ainda caminham ao sabor de uma vida física, mesmo estando desencarnados, e quem sabem em situações bem piores
Se voam?
Até doerem suas forças e logo fadigam
Mas aí já uma outra história
Se atravessam paredes?  Também será... Outra uma história
Clara sorri e segue sua vida ao seu modo todo responsável
E assim termino este relato
Encarando naturalmente toda a realidade da minha ignorância
Que Deus seja sempre louvado
Que assim seja
Graças a Deus!

Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 14 de Setembro de 2016, 02:33
Não moço!
Não senhor!
Eu te espero...
Eu espero você acabar as suas orações,
Percebi que meditas e viaja em planos e até em sonhos
Mas eu espero
Vim aqui trazida por esta luz
Sim!
Assim vou chamá-la
Vou chamá-la de luz
Quem diria!
Eu no fundo do meu poço
Ser resgatada por esta luz
Não esperava!
Tu sabes quem é
Sabes de quem eu falo
Ela é sua companheira espiritual
E a mim, ela foi ter
Disse-me que estava em trabalho
Que este era o seu prazer
Seu trabalho de luz
Sua alegria e também seu maior prazer
O prazer de estar por Jesus
Ainda de tudo não compreendo...
Mas esta bela mulher veio a mim
Olhou-me e sorriu e me disse:
Salve Maria!  minha irmã...
Deus é conosco
E a sua beleza me comoveu e eu chorei
Pensava comigo
Seria por acaso mais um sonho de morte?
Pois eu sabia que estava morta
Pois sabia ser eu uma alma no mundo dos mortos
Mal acabara de pensar estas conclusões e esta luz disse-me:
Não sonhas!
Sou eu minha irmã
Estou aqui a mando do Cristo... Vamos!
E segurando-me, ergueu-me e tirou-me do meu poço
E eu permiti-me viver este sonho, este sonho mágico
Onde as minhas estrelas favoritas, vinham brilhar no céu da minha escuridão
Desacreditei imensamente...
Como poderia ser?
Astros hollywoodianos em meu sonho
Percebi a presença de outras luzes
E chegavam ao redor de mim
Fizeram um círculo e me envolveram nesta espécie de bola de cristal
E numa mágica para o meu entendimento
Resgataram-me das minha profundezas
Meu Deus o que é isto?
Eu sonho?
Bem que minha mãe chamava-me de sonhadora
Bem que ela me dizia para não fantasiar tanto
Mas eu os amava
Meus artistas favoritos
Como eu amava aqueles shows e aqueles espetáculos
Aqueles filmes na televisão
Suas fotos nas revistas
Seus sorrisos, seus olhares, suas histórias
Chorei quando partiram
Eram meus ídolos
Eu os amava
Amava aquela liberdade
Amava aqueles sorrisos
Amava aqueles brilhos
Eu, uma menina sonhadora tornei-me mulher
Construí minha família, mas ainda os carregava em meus sonhos
Era o meu jeito de ser
Carregava esta nostalgia com prazer
Mas!
Minha vida trouxe-me várias amarguras
Não foi um filme bonito
Nem um belo espetáculo
Nunca houve uma noite de show
Casei-me e tive uma vida simples
E como disse, tive vários momentos amargos
Viciei-me e deprimi-me
Minha juventude d’alma amargou um fim triste
E minha vida adulta trouxe-me cenas escuras de tantos suspenses
O medo era constante
Marido mal e vida amarga
Filhos que não cresceram
Vida de cárcere
Pais distantes
Ciúmes doentio
E eu tornei-me escura, amarga e feia
Nem músicas, nem shows, nem espetáculos
Pobre de mim
Somente em sonhos é que tinha uma vida livre
Mas tinha que acordar
E acordar era ruim
E apanhava sempre
Ninguém se aproximava de mim
A quem pedir ajuda?
Meu Deus! Me perdi
Não tem luz e nem palco em minha vida
Tudo é ruim
Tudo é triste
E numa tarde após sofrer grosserias, ofensas... Apanhei
Bem!
Eu pus fim em minha vida
Acabei-me
Tive as minhas razões
Tentaram me socorrer, mas não era o que eu queria
Depois que morri...
Sabe!
Não vou descrever os meus sofrimentos
Pois eles não diferenciam em nada da minha vida amarga,
Apenas continuou
Ainda sonhava com a minha vida de menina sonhadora
Eu sonhava
Mesmo estando no fundo do poço
Deus deixou acesa as minhas esperanças
E no sonhar eu me aliviava
Mas eis que... Surge diante de mim...
Ela!
Será ela?
Não acreditei
Não acreditava
A minha artista preferida
Diante de mim...Olhou-me
Chamou-me pelo meu nome
Sorriu carinhosamente
Trouxe-me flores
Me abraçou apertadamente
E disse-me
Venha! Jesus é conosco
Não acreditei
E ela repetiu-me
Venha! Jesus é conosco e nos ama
E sutilmente me abraçou
E eu sem entender direito, subimos
Ela elevou-me
Abraçando-me, beijou-me
Abraçando-me, chorou por mim
E quando estávamos mais alto de onde eu estava
Mais suspensos
Sim! Era um sonho
Um sonho das loucuras
Um sonho dos que se matam
Por não terem tido uma vida comum
Um sonho dos sofredores
Pois os doentes e loucos sonham também
Sonham com a paz
Sonham até com Deus
Mas ela, ou melhor, eles, me disseram...
Não!
Não é um sonho e não és louca
Somos nós teus irmãos em Deus
Sim... Somos nós
E estamos a abraçar-te em nome do Cristo
Eu ainda não acreditava
Aquela mulher!  Aquelas mulheres
Aquele homem! Aquele astro do mundo
Me envolveram e catando um música...
Que falava em Evangelho de Luz... Me levavam
Sim! Era pura verdade
Sim! Foi real
Sim...
Hoje!
Hoje estou aqui e te relato o meu socorro
E faço um apelo a todos que sofrem
Fujam de tudo
Mas não fujam da vida
Fujam das tristezas
Mas não fujam dos seus sonhos felizes
Ainda me recupero
E sei que tenho dividas com a misericórdia de Deus
Pois o nosso Pai é puro amor
Devo-lhe imenso amor
E paga-se amando o próximo
Divida a Deus, paga-se com a renovação da própria alma
Paga-se com a prática do bem
Paga-se com o amar sem distinção
Meu Deus!
Ainda estou vislumbrada
Meus ídolos são seus anjos
Meu Deus!
Quanta Luz!
Quanta paz
Quanto auxílio
Sei que não posso dizer quem são, mas tu sabes
Meninos e meninas de luz
Almas do Cristo
Almas que trabalham
Amigo!
Deus te abençoe
Eu ainda choro a minha vida
Mas já sou capaz de dar longos sorrisos
Estou ensaiando estudos e a pratica do auxílio
Estou bem mais feliz
Te agradeço
Oro por ti
Pois eu vou
Vou a minha realidade
Vou com eles
Meus astros
Meus irmãos
A paz do Cristo...
Amém!
Graças a Deus!

Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 18 de Setembro de 2016, 12:40
O momento ficou apreensível
Havia proteção sim e sempre oramos a Deus solicitando permissão
Não estava próximo de instante mas veio se aproximando
Um recado talvez!
Uma aviso ou um alerta
Quem sabe o que poderá dizer?
Oremos sim e roguemos amparo aos bons espíritos
Não é um trabalho para o envolvimento nos sintomas corporais
Está se aproximando e fui avisado que chegaria
Não dimensiono a dificuldade e nem suspeito sobre o que seria
Novamente uma leve suspensão mas sinto a minha expectativa
Os recursos estão sendo amparados
E lá vem ele carregando um manto nos ombros e algo na cabeça
Pode ser uma tiara e vejo um cetro cravejado de espinhos
Ele vem de distante localidade e sobe avançando na imagem que vejo
Uma multidão está por traz dele e todos ficam até um certo ponto
E ele avança em sua pompa... São indumentárias de um grão sacerdote
E ele avança deslizando em seu caminho
Chega até um ponto pelo que vejo na imagem
Olha para traz e estende a sua mão como a dizer que fiquem
Mesmo assim é ovacionado e nesse momento olha adiante
Deixa cair o seu manto, coloca sua tiara no chão e encosta o seu cetro
Por baixo uma roupa branca, alguns cordões na cintura e anéis em seu dedo
Um anel se destaca sobre os outros
Sua roupa superior possui um colarinho todo especial
Ele é esguio e possui um tez clara e um cabelo negro e suas sobrancelhas delicadas e lábios finos
Caminha na direção que eu o vejo e quando avança um pouco, alguns dos seus correm e pegam os seus acessórios deixados por ele mesmo, a pouco tempo
Ele fita-me e segue e avança na força de seu olhar
Antes já havia percebido espíritos amigos no momento da prece inicial
Mas não havia da parte deles, ao menos no momento inicial, nenhuma inciativa a dar-me sinal da presença de algum espírito que poderia me visitar para os ditados psicográficos
Apenas uma minha menina olhava-me de lado
Aguardei seu chamado e não houve
E assim deu-se a cena com este sacerdote...
Sinto-me em campo vasto e visualmente encontro-me sozinho
O Sacerdote, se assim posso chama-lo, a avança em passos largos
E sutilmente solicitam que ajoelho-me e sento sobre os meus pés
E que o aguarde
Carrega consigo uma espécie de vapores escuros
E conforme se aproxima solicitam-me mais atenção a cena
Sou sutilmente orientado por canais que me são particulares
E ele já fala alto mandando-me o seu recado sobre saber que não estou sozinho
E que não veio a um embate e avisa-me que eu não teria chances
Olho-o em sua transformação e os vapores acentuam-se conforme ele se aproxima
Era um momento esperado por mim
Pois já havia sido avisado sobre este encontro
E o encontro chegou...
Minha mente fazia um ato de vasculhar a pessoa presente
E ele agitava-se em velocidade em torno de mim
Circulava-me velozmente incitando-me a levantar
Subia a uma altura e descia em velocidade desvanecendo-se dissolvendo-se em vapores
E aparecia logo adiante em forma um tanto estranha
E logo voltava ao seu normal, o sacerdote despedido de seus acessórios
Disse-lhe que seria dispensado suas técnicas e que eu já presenciara muita coisa semelhante
O meu trabalho até ali tinha um histórico de ricas experiências
E que aprendera a não dispensar nada e que toda observação me era favorável
Novamente ele se transforma afastando de mim a uma distância considerável
E atira-se numa velocidade alta a minha direção
Eu o fixo em meu olhar e digo-lhe que não se arrisque tanto
Que o intuito do encontro era apenas o diálogo
Que ele guardasse seus recursos para as suas vítimas e seguidores
E que se sabia que eu não estava só, aproveitasse apenas o encontro
Já sabia de onde ele viera e conheci sua força através dos trabalhos que me envolvi
Possuía vários grupos ao seu poder e muitos eram de agir em contatos com os encarnados
E atuava em grupos mediúnicos particulares as oferendas e aos sacrifícios e aos rituais
Possuía sim um bom conhecimento e como tinha muitos fieis o seu dispor
Levantar a vida de qualquer um não lhe era impossível
Era um gênio e há muito já o era
Pertence a ordem dos revoltados contra Deus
E sua vocação atendia para um auto privilégio
Deixei que viesse em sua velocidade e sutilmente mudei-me de local
De onde ele passou direto e segurei-o pela mão
Dando-lhe a minha amostra de compreensão
Olhei em seus olhos e solicitei que abandonasse esta ira
E que o momento era propício e a oportunidade seria indispensável
Ele recua em suas gargalhadas e aponta-me o dedo acusando-me de intrometido
Digo-lhe que nossas ações eram consequências do trabalho
E que nosso trabalho não era nosso, pois pertencia a escola que nos filiamos
Ele sabe que eu escrevo e se faz de inteligente, afinal ele era
Transforma-se em uma entidade gigante com o seu rosto coberto em palhas, seu peito nu e suas pernas com acessórios
Não lhe presto atenção e aviso que o tempo está esgotando
E que não estava ali para assistir espetáculos
O nosso trabalho era de esclarecimento e voltássemos para as lições do evangelho
Confesso que aquelas ações já estavam me cansando
E disse-lhe em voz firme que ele responderia por todo o crime executado pelas suas ordens
Avisei-lhe que nem tudo ele podia
E que nesta faixa de vibração e de intenções que lhe favorecia tais transformações
Apontava apenas para a sua inferioridade moral
E ele me disse que carregaria pela cabeça cada trabalhador do nosso grupo
Disse-lhe que eram livres e que isto não era impossível
Pois liberdade não é pegajosa e nem ciumenta
Avise-lhe para ele abandonar tais práticas e atitudes
Pois que não comportava mais com o nosso momento
Vivíamos uma época de boa luz para o nosso raciocínio
E que cada dia que passasse em sua vida, seria para ele de enorme prejuízo
Não dava atenção aos seus espetáculos transformatórios e pouco importava com suas ameaças
Na verdade isso me desgastava pois era uma situação sem proveito algum para ele
Já que mostrava-se teimoso e resolvido com sua questão
Avisei-lhe dos números espíritos que estavam presentes e invisíveis a ele
E que pensasse bem no próximo espetáculo
Pois para cada animal existente havia uma armadilha a altura
Ele reteve-se e paralisou ao meu lado
Esguio e com seu olhar penetrante
Não cansava de ameaçar-me
Mostrei-lhe no chão seus charutos e bebidas e perguntei-lhe se era isto que os satisfazia
E ele gargalha e parece que quer provocar-me
Falo a ele da minha insignificância e acentuo mais ainda o meu desinteresse
E digo-lhe que toda esta ação cansava-se e que não trazia nenhum atrativo moral
Sugeri-lhe um diálogo onde promovesse uma regressão em sua memória
Ele gargalha dizendo-me que não há nada escondido e que ele era aquilo mesmo
Pedi a ele que partisse então e que fosse embora
Já que não se propôs ao diálogo como o combinado dias antes
Disse-lhe que o medo e a covardia era as suas características mais marcantes
Pois era uma alma fantasiosa e sonhadora além de vaidosa
Ele se irrita mas retruco que disso ele já sabia
Levanto-me e viro-lhe as costas
Dizendo-lhe que não mais me importava
O tempo curto foi suficiente para que mostrasse as suas fraquezas
E ele não me entende e fica imóvel
Digo-lhe que vestisse suas roupas de bispo maior já que era isto que lhe tornava apaixonado por si mesmo
E que o embate imaginado por ele deu-se por encerrado
E que a oportunidade sempre nos será útil, uma vez bem aproveitada
E que cada um daqueles que o seguiam, era-nos tão valioso quanto ele
E que enquanto se exibia o plano espiritual atuou convidando a tantos destes para a redenção de si mesmos
E que muitos aceitaram com ou sem medo
Ele se irritou mais ainda e ameaçava-me a destruição
Dei-lhe carta branca e o felicitei pelo sucesso, isso se assim o alcançasse
Irritado fazia expressões agressivas como se fosse um animal
Olhava-o com pena e interrogue-lhe o porquê de ter dispensado o diálogo
E ele não respondia e continuava a olhar-me furioso
Fiz uma oração e foi-lhe entregue um livro
E disse-lhe
Já que pregas tanto o evangelho, que estudasse a luz dos superiores
E despedi-me virando-lhe as costas
Virei-me a ele mais uma vez e apontei-lhe a direção de onde viera
Solicitando que voltasse a se esconder
E perguntei-lhe: Até quando esconderia de si mesmo?
E voltei-me a mim mesmo retornando ao meu...
Ao meu lado um amigo disse-me que fiz bem
Em demonstrar-lhe a ineficiência do espetáculo visual
Aquela entidade causaria a si mesmo um bem, se se permitisse um diálogo esclarecedor
Pois era um espírito viciado e orgulhoso
Passava por mentor de um grupo humano que se dava as práticas mediúnicas ritualísticas
Já havia atraído alguns de nossos colegas em seus diálogos e artimanhas
Mas nada tão especial assim que um sério estudo os teria livrado destes equívocos
Muitos buscam o sucesso pessoal e o bem estar físico e vendem-se as promessas de certos espíritos
Eles ajudam conforme podem, digo, conforme se interessam
Tiram de um e dão a outros
Levam a falência os concorrentes desprotegidos se é ocaso de casas comerciais
Adoecem colegas de trabalho se é um caso de vagas de emprego
Afastam casais um do outro se é o caso de interesses apaixonados
Enfim!
Todos estes casos que conhecemos
Onde envolvem-se os homens com moral deficientes
Fizemos bem em virar-lhes as costas
E deixa-lo em seu espetáculo pessoal
Todos estas almas que foram recolhidas terão atenções a altura de suas recuperações
E atenderão mais cedo ou mais tarde, conforme cada caso que são e estão...
Para o voluntariado nas atividades do bem
Que o Cristo nos abençoe
Que o Cristo nos ilumine
Que o amor do Espírito de Maria nos proteja
Tivemos assim o encerramento desta atividade
E aguardemos em Deus que o nosso irmão desperte o mais cedo possível paras as verdades
Busquemos as nossas tarefas do bem
E assim nos despedimos
Com uma prece proferida em comum acordo
E avancemos em nossos disposições para o caminho do bem
Graças a Deus!

Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 18 de Setembro de 2016, 12:48
Graças a Deus!
Hoje estou aqui com uma carta nas mãos
Sou eu que vou lhe ditar os escritos
São poucas páginas e seremos rápidos
“A minha vida ainda é uma prisão eterna
Encontro-me em uma cama deitada já por período longo
E não saio mais desta por vontade própria
Trago em minha alma uma tristeza passageira
E sei que poderá perdurar esta paralisação por mais um tempo
São muitos anos aqui deitada...
E te confesso que eu não sei até quando aguentarei
Ah! Minha vida neste purgar lento sem tréguas
Rogava todos os dias a Deus o fim destas dores
No Início jugava ser passageira e de breve recuperação
Pois as dores suportava e o acidente não foi assim tão grave
Um escorregar no corredor de casa e um leve desvio na coluna
Assim nos dizia o médico... O especialista
E comprimidos para a dor e o repouso como dieta
E os dias foram passando ... somaram-se os meses
Poderia me levantar, mas acentuou-se a insensibilidade
E minhas forças se esgotaram e o equilíbrio não mais consegui
E menina ainda...digo quase moça
Na cama fiquei... E fui ficando e ficando
Vários exames e o diagnóstico de que tudo seria passageiro
Luxação que com o tratamento passaria
Mas não passou e cada vez mais paralisa-me numa quase total imobilidade
Passam-se meses e o desgosto aumentava cada vez mais
Não seria possível! Pois foi apenas um tombo, pensava assim
Sugeriu-se exames mais detalhados e nova maratona surgiu
Desloca-se para todos os lados pelos braços do meu pai
Um carro alugado, um amigo que ajuda
Minha vida que para e minha escola que não vou mais
Nada! Nada de solução
Igrejas, orações, promessas... Até emoções
Rogo ao Cristo e me desespero
Mas não voltou o meu andar
Passei sim a tudo desacreditar e chateada fiquei
Chorava irritadamente querendo voltar a andar
E tudo foi cansando e de tudo fomos desistindo
Passei a viver na cama do meu quarto e nos braços do meu pai
Mudança de humor e cara feia me acompanharam
Não havia outra maneira... Me revoltara
Os anos passaram e levou minha juventude
Não mais andara e as pernas.... Definhou
Uma cadeira de rodas para ajudar os meus pais e a mim
Eu ganhei e recusei usar... Desacreditava desta minha situação
Mas insistiam e eu só queria voltar a andar
Mas não voltava... Não houve jeito
Pensei em me matar... Uma loucura que me surgiu
Num dia minha irmã e minha companhia contou-me
Por que meu Deus?
Meu namoradinho que só os meus sonhos juvenis sabiam
Havia se casado e enviou-nos seu convite
Como podia?
Entre lágrimas e gritos ... Não que ele fosse meu
Minha juventude se foi e o de desgraçada chamei-me
Minha mãe!
Minha mãe não sabia e se sabia... Meus segredos não compreenderia
Nem ele sabia
A cadeira de rodas de nada adiantou
Minha coluna travou-se que eu não sei explicar
Meu pai desconsolou-se e também chorava
Eu poderia colaborar, mas fui sempre amarga
E resolvi silenciar-me
Mergulhei-me de corpo e alma e fui silenciando-me
Conversavam comigo, tentavam me animar, faziam de tudo por mim
E eu sempre calada e buscava muda ficar
E o tempo foi passando e eu ali vegetando
Já não era mais tão menina... E meu silêncio trouxe-me uma certa maneira de ser
Minha irmã... Confessou-me que iria casar
Eu chorei pela sua alegria e por mim voltei a chorar
Minha vida, meus sonhos, meu eu ali parado
Sem poder viver como eu antes vivia
Nem viva e nem morta... Acamada
Se ao menos morrer eu poderia
Morrer!
Eu já estava morta
Minha mãe esforçava-me para ser mais feliz
E longas conversas surgiam entre nós
E ela chorava pedindo-me cooperação
Meu pai, sempre a me levar de um cômodo a outro
Dava-me banho e acompanha-me nos alimentos
E eu ali paralisada sem vida e sem coração
O pior poderia acontecer a mim
E a mim aconteceu em dor insuportável
Isso não se esperava...
Meu pai
Meu paizinho veio a falecer
Um acidente de carro o levou
O que era ruim ficou pior
Em casa tudo ficou negro e sem vida
Não pude acompanhar o meu pai
Não pude sofrer em seu enterro
Somente a sua ausência sem despedir-se comigo ficou
Ele não voltou... Fiquei sem meus braços amigos
Minha mãe e minha irmã sofreram muito
Anos à frente minha irmã se casou e fiquei com minha mãe
E assim já havia se passado alguns anos
E tudo era uma rotina comedida
Banho na cama, alimento da manhã, do almoço, da tarde e o jantar
O dormir e o acordar
Ainda viva... Ainda na cama... Ainda viva
Os dias sem meu pai foram passando
E vendo o sofrimento de minha mãe fui colaborando
Como poderia ajuda-la?
Eu era completamente inútil
Uma vida encarcerada entre lençóis e cobertores coloridos
E em meu intimo resolvi cooperar
Buscava sorrir e conversar mais
Perguntava sobre o seu trabalho e sobre o seu dia
Jantávamos juntos já que no dia algumas horas ela se ausentava
Serviços em casas de amigas para ajudarem sua pensão
E meus anos foram chegando e minha vida continuava
A moça da cama como era chamada
Não por muitos.... Mas sempre alguém me visitava
Ainda movia os meus braços e podia fazer pequenas coisas
O que eu não suportava era ficar um pouco sentada
Isso causava dores, por isso sempre deitada
Um pouco reclinada sim... Mas nem sempre
Minha mãe trazia-me livros e havia uma televisão perto de mim
Talvez um jogo eletrônico me fazia sorrir
Mas um período imenso mau humorada me desconstruiu
Gostava algumas vezes dos livros
E um me chamou a atenção
A história da menina que morreu jovem
E da outra vida nos deu a sua atenção
Tudo continuava... Tudo continuou
E eu o li umas três vezes e aquilo um pouco me ajudou
Perguntava a mim mesma se seria possível
Conversei com a minha mãe sobre aquele livro
E ela me disse que uma amiga sua que me enviou
Perguntei se havia mais daqueles livros, daqueles assuntos
E minha mãe com a amiga outros conseguiu
E fui lendo e fui me envolvendo
Eram histórias como novelas e algumas engraçadas
Com seus contos românticos, seus crimes confessados
Com suas vidas continuadas e seus castigos encontrados
Eu lia e relia e aquilo me envolvia e trouxe outras cores a minha vida
Passei a conversar mais com minha mãe e discutíamos estes assuntos
E ela pouco sabia, mas por mim, muito me ouvia
Eu questionava a minha situação e indagava o por que assim seria?
Passei a fazer mais orações e ao assunto da vida mais refletia
Vieram mais alguns livros... E mais contos surgiam
E sempre relia o livro da menina que cedo partiu
De uma certa forma e apesar da minha pessoal amargura
Tudo vinha fazendo um certo sentido com essas leituras
Os livros e esses contos da outra vida me surpreendiam
Entendi haver razões para as coisas do meu destino
E em muitas histórias lágrimas caiam em meu rosto
Livros que traziam-me o passado dos personagens

..
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 18 de Setembro de 2016, 12:51
..
E também histórias antigas envolvendo civilizações
Minha irmã e minha mãe surpreendiam-se com minhas colocações
Mas não havia como escapar da minha situação
E vez ou outra mergulhava forte em minha depressão
Livros e leituras e com as leituras passei a fazer também orações
Como relia algumas vezes os mesmos livros
Conseguia penetrar em alguns assuntos além dos seus próprios contos
E assim fui adquirindo uma forma de pensar e isto veio me ajudando
E os anos foram passando e o livros continuando a ler
Mais surpresas inesperadas e tristeza certa para o meu coração
Minha mãe também partiu e eu mesmo desacreditei
Esperava a qualquer momento que eu partiria
Pois sempre surgia em mim, algumas complicações
Mas esses não eram o plano de Deus
E minha irmã veio morar conosco junto com seu esposo
Homem amigo e compreensivo
Demorou alguns anos e eles tiveram uma filha
E assim para mim tudo um pouco se alegrou
Mas como ajudar a minha irmã?
Tive que ir levando a minha vida entre a cama e as posições
E a menina logo andou e sim, mais alegria trouxe
Com minha irmã os livros se tornaram mais escassos
Mas vez ou outra ela conseguia alguns para mim
Mas sobre o assunto como a minha mãe, ela pouco se interessava
Fui ficando mais velha e mais cansada
Já se passaram quinze anos de minha paralisia acidental
Dedicava-me a reler alguns livros
E a acompanhar com os olhos minha pequena sobrinha
Uma coisa passou a acontecer comigo
Os meus sonhos tomaram vida diferente dos sonhos comuns
Passei a perceber-me lúcida e sempre atenta
Passei a reconhecer-me fora de minha cama e do meu corpo
E isto me deixava ansiosa e surpresa
E a cada dia tudo ficava mais nítido e mais participativo
Eu dormi e me via em pé diante da cama
Via o meu corpo deitado e pela casa andava
Isso se deu muitas vezes e por pequenos períodos
Mas logo esse tempo de lucidez foi aumentando
Quando acordada lembrava destas experiências
E as comparava com alguns assuntos dos livros que li
E tudo foi se acentuando e mais desperta fui ficando
Depois surgiu em mim outro acontecimento
Quando deitada meditando ou quieta
Passei-me também a ver-me fora do corpo
E fazia observações interessantes
E isso veio se tornando uma ação natural para mim
Bastava aquietar-me e me deslocava consciente para fora do corpo
Um fato curioso veio a acontecer
Minha irmã perdera algo e não encontrava
Discretamente concentrei-me e logo me vi no seu quarto
E percorrendo os móveis e as coisas encontrei o que ela procurava
E chamei-a e lhe disse o local correto onde estava o que havia perdido
La se surpreendeu pois eu não conhecia a formação do seu quarto
Mas mesmo assim foi á e encontrou o que havia perdido
Ela ficou assustada e surpreendida
Disse a ela que era apenas fruto de uma concentração
E assim uma nova cor em minha vida surgiu
Surpresa foi quando relatei-lhe as pessoas que ela encontrou na rua
Quando foi ao mercado com a filha no colo
Descrevi detalhes das pessoas e cores das roupas
E novamente surpreendida passamos a rir abraçadas
Com isso surgiu em minha vida ovas cores
E passei a mudar meu humor tornando-me mais bondosa
Novas surpresas surgiram em minha vida
A moça da cama não ficava mais na cama
Ao meu espírito foi me permitido estas oportunidades
E uma nova etapa para mim surgiu
Estas andanças espirituais não me traziam tédio
Pelo contrário dava-me êxtase de alegria
Sentia dores ao meu retorno, mas eram assim e assim entendia
Passei a ver espíritos por onde andava
Espíritos de várias ordens como havia lido nos livros
Mas pouco me aproximava... Pois me sentia insegura
Eu apenas fazia minhas excursões e me dei mais as orações
Certo dia algo aconteceu e novas cores minha vida ganhou
Estava em oração e iniciava-me a me ver fora do corpo
Ficava concentrada pensando em ver o meu corpo deitado
Isso me ajudava e logo que eu o via, saia em minhas pequenas andanças
E neste dia uma mão tocou-me o meu ombro
Quando virei o meu rosto vi apenas uma luz intensa
Fiquei quase imóvel, mas não houve desespero
A mão ainda em meu ombro e a luz diminuindo-se
Percebi um rosto e um sorriso e eu também sorria
Um rosto conhecido mas inda não identificado
Ficou sorrindo para mim um certo tempo e depois foi desaparecendo
Meu coração acelerado e minha alma em calma total
Despertei e fiquei o dia todo imaginando sobre quem seria
Depois de uns dias esta experi~encia deu-se novamente
Um toque em meu ombro, uma luz a minha frente e o sorriso surgindo
Uma calma e uma troca de olhar mais intensa
Aqueles olhos e aquele sorriso solto e livre
Novamente a imagem desapareceu lentamente se meus olhos
E assim se deu mais vezes e assim se dava justamente após as orações
Até que tomei uma iniciativa, busquei praticar o que havia lido em um livro
Neste dia até procurei este livro e reli umas duas vezes estas instruções
Pois era um livro de ensino sobre a nossa vida e a nossa continuidade
E assim que senti novamente o toque em meu ombro
Busquei me acalmar e quando nos olhamos uma na outra
Disse-lhe um oi! ...disse-lhe um olá!
Mas somente sorria e sorria-me com seu sorriso livre
Disse-lhe o que queria de mime novamente seu sorriso amável
Eu ia desistindo quando recebi um abraço intenso
Neste instante despertei-me ou fui retomada ao meu corpo rapidamente
A sensação do abraço em mim ficara...sentia aquele calor
E aqueles olhos me seguiram o dia inteiro
Eu ficava sorrindo sem parar... Seria um espírito que viera me buscar?
Pensava comigo sobre isso sem parar
Como falar para a minha irmã...Como avisá-la que pariria em breve
Buscava uma maneira de contar-lhe e eu não conseguia articular-me
Foi quando ouvi uma voz.... E disse-me
Acalme-se não vim lhe buscar
Estou apenas me apresentando a ti pois há anos por ti estou a orar
Olhei para os lados buscando tentar encontrar a direção da voz
E ouvi um sorriso puro e demorado
E novamente falou-me e disse-me para ouvi-la de olhos fechados
E eu a vi... A vi nitidamente diante de mim
Cabelos louros e lábios vermelhos...Olhos mágicos
Sorrindo novamente me abraçou
Conquistara a simpatia de uma amiga espiritual
E conversou comigo sobre mim por um longo e suave período
Não foi uma conversa continuada sem tréguas
Ela me trouxe suspense e ansiedade com sua maneira de ser
Foi surgindo aos poucos e contava-me detalhes
E isso se deu em alguns dias
Trouxe-me notícias de meus pais e de longe mostrou-os a mim
Passei um dia inteiro chorando e muito feliz
Aquela amiga espirita confirmara-me muito sobre as minhas leituras
E passou vez ou outra visitar-me
Um certo dia quando a saudade dela acentuou-se
Veio a mim em seu sorriso e num abraço tirou-me do corpo
E levou-me a passear por entre os céus da cidade que morava
E envolvendo-me neste abraço levou-me a alguns de seus amigos
Tímida e um pouco silenciosa fui apresentada um a um
E fui abraçada e fui encorajada
E passei a ter mais animo em minha vida
E passei a ser menos amarga e mais amável
Um dia esta amiga veio a mim e pediu-me que escrevesse um pouco de mim
Pois que poderia ajudar muitas pessoas
Fiquei apreensiva e ela prometeu-me ajudar
E assim eu fiz
Escrevendo e apagando, lendo e reescrevendo e consegui terminar
Por fim ganhei o seu belo sorriso novamente
E já com mais amigos veio um dia me visitar
E trouxe-me a ti ... trouxe-me aqui em sua casa
E eu entrego a ela a minha carta
E ela passa a ditara ti o que eu escrevi
E hoje é o término deste ditado
Hoje estamos aqui e em especial eu vim te agradecer
Me emocionei com o momento de sua as lágrimas sobre parte de minha vida
E sorri também quando você sorriu sobre outros fatos que escrevi
Tudo para mim é novo
Tudo para mim é maravilhoso
Tudo se transformou em conquistas e em aprendizado
Foram anos escuros e fui resgatada em vida por esta luz amiga
Ainda tenho muitas dificuldades
Neste momento estou em minha cama
E mentalmente dito-lhes estas últimas palavras
Estou feliz mas também em lágrimas
Estamos em preces agradecendo a Deus
E aos bons espíritos
E tudo se transformou com as páginas de um livro
E ser conto sobre si e sobre as suas violetas
Em minha janela não consigo ir
Não levanto-me
Neste meu último aniversario ganhei um vasinho de presente
Foi de minha sobrinha
Um vasinho todo pintado pelas suas mãos em sua escola
E no vasinho umas flores pequeninas e de cor magnífica
Estão longe de mim, estão em minha janela
Eu estou chorando por este milagre
E estou chorando por esta amiga e estes amigos
Esta carta trouxe-me mais cores em minha vida
E esta oportunidade mais conhecimento
Não precisei partir para a outra vida
E aguardar que um dia pudesse escrever
Foi agora mesmo
Acamada sim, mas livre e crescida
Grata a Deus
Gratas a estes amigo que souberam me educar
E pacientemente encontraram uma forma de despertar-me
Obrigado novo amigo
Sei onde moras e quem és
Mas ainda devo silenciar sobre mim
Assim me pedem
E sabemos que o amigo acatará tais recomendações
Então digo-lhe que confie
Eles estão lhe ajudando nesta liberdade do seu espírito
Que sei que pacientemente compreende os teus limites
Mas muitas vezes lhe digo
Que nós mesmo impomo-nos certos limites
Que não é a verdade da nossa alma
Pois sou-lhe prova viva que podemos muito mais
Estou tão longe de ti
Tão distante
E tão perto das tuas amizades
E tão perto de uma certa forma de ti também
Vou encerrando
Volto a minha cama
Até quando Nosso Bom Deus quiser
Pois que isso é para o meu corpo
Pois minha alma já conquistou o infinito
Abraços!

Graças a Deus!

Espírito: Ditado e auxiliado por MM
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 18 de Setembro de 2016, 22:42
Chego chorando
Chego em lágrimas
Sou trazido, pois preciso de amparo
Compreenda-me
Vim aqui fazer o meu depoimento
Eu preciso falar de mim livremente
Não devo me portar como quem responde
Pois minha alma tem sede de auxílio
Ainda estou inseguro
Ainda estou indeciso
Não tenho reações para me adaptar a esta vida
Morri e parece-me que assim quero continuar
Separei-me da minha vida e não sei viver
Não consigo continuar
Por esta razão ainda estou triste e enfraquecido
Rogo a Deus que me ajude
Estou em profunda depressão
Já compreendo muitas coisas
Mas aceitar!  Como é difícil
Sabe irmão
Ainda estou sobre sérios cuidados
Não tenho forças para reagir
Preciso de sua ajuda
Pois és o único que pode me compreender
Busco orar sim
Me vejo praticando as mesmas orações...
Meus terços, minha leituras da bíblia
Mas quando é para encarar-me, ainda não consigo
Descobri-me revoltado
E se não fosse o amparo dos amigos
Estaria eu à deriva como um errante a tudo abraçar
Estava bem,
Mas algumas circunstâncias me levou para baixo
Estou aqui do seu lado
Todos saíram para me deixar só contigo
Disseram-me que podia desabafar e por tudo par fora
Que além de irmão
Além de ser seu irmão
Saberia você separar bem as coisas
E em cada desabafo meu
Receberia uma contra colocação sua... Instantaneamente
E assim me deixam livre
Como parte de uma tentativa
Para que eu meu erga em meus próprios pés
Sim! Vou erguer a cabeça
Sim! Vou encarar a real
Encarar a minha real
Quantas diferenças bobas tivemos?
Mas no fundo foram escolhas
Para que ambos pudessem se concentrar
Em seus próprios deveres familiares
Tenho saudades dos cansaços das minhas viagens
Tenho saudades do tédio de tantas paisagens
Tenho saudades das complicações das cargas e descargas do meu caminhão
Tenho saudades das fotos que tirava
Tenho saudade da raiva e da alegria da minha solidão na estrada
Choro muito pelas minhas filhas
Choro pela minha esposa
Busco compreender assim como eles me ensinam
Mas... me é ainda difícil
Tenho saudade de minhas férias
Tenho saudade de meus irmãos
Choro por Mainha e por Paim
Choro muito...
Choro por estar sozinho
Me alegro quando venho a ti e vou no Núcleo
Se bem que tenho ido pouco
Mas estou me esforçando para ir mais
Assim como você me pediu...
Conheci amigos e irmãos em situações parecidas como a minha
Irmãos que morreram nos acidentes como eu
Irmãos assassinados
Irmãos vítimas de vícios
Irmãos descrentes ou desinformados desta vida
Ficamos juntos
Um buscando animar o outro
Hoje aqui, esta é a minha família...
São a minha humilde razão de procurar erguer-me
Se pudesse dar a cada irmão e a cada irmã um recado
Se eu pudesse!
Se eles lessem este nosso encontro
E pudessem rir ou chorar por me descobrir nestas linhas
Meu Deus!
Isto me faria um grande bem
Já visitei todos
Um por um
Sempre vou a minha casa e encontro minha família nos sonhos deles
Muitas barreiras atrapalham estes encontros
Mas as condições devem ser respeitadas e eu a isso já entendo
Nas primeiras vezes, como eu chorava... Chorava muito
Outras vezes... Sorria demais
Abraçava e falava: Estou bem
Mas depois... Como é difícil
Isso nos é permitido a todos deste grupo que me encontro como assistido
Depois que ocorre estes encontros
Nós nos ajudamos a superar as emoções
Cara! Como é uma barra
Te falo que passei por um bocado depois do acidente
Quanto desespero!
Quanto medo!
Cheguei a ajoelhar e a rezar a Nossa Senhora
Como é complicada esta separação brusca e instantânea
Agente aqui, entre nós, as vezes comentamos
E confesso que aos poucos rimos, escondidos mas rimos
Pois os esclarecimentos que já tivemos, nos deixam mais equilibrados
Irmão!  Já estou um pouco melhor
Já não choro mais
Já falo naturalmente
Vim para atender ao seu pedido
Pois soube que tens uma grande preocupação para comigo
Soube que brigas em defender-me lá em casa
Soube que se sente triste pela maneira que nossa família ainda trata esta questão
Cara!
Não ligue
Não se irrite
Sou eu agora que te falo
Deixe...
Não se entristeça
Eu ainda tenho questões minhas
Que vi, vivi e ainda não me convenci
Acredita!
É muito na minha cabeça
E olha que faz mais de anos
Fica de boa
Já estou melhor
Foi bom vir aqui em sua casa
Eu não queria, tinha vergonha
Mas cheguei chorando e volto desabafado...
Voltarei bem melhor
É isso mesmo!
Você tem razão
Vou encarar de frente
Vou buscar ser útil e aprender
Vou aprender a ser livre
A ser o espírito que já sou
Estou bem melhor
Te ouço muito bem
Te vejo nas suas ideias
E entendo teus conselhos
Foi bom para mim
Desabafar
Ainda sou um pouco piadista
Ainda sou de amizade fácil
Tenho já muitos amigos
E vou fazer algo por mim
Ainda tenho dores pessoais
Nas, fazer o que?
A vida segue... Ou melhor, tem que seguir...
Eu vou pedir para ir mais vezes no Núcleo
Eu e meus amigos
Vou buscar melhorar
Preciso ir
Pois me chamam
E eu choro outra vez...
Você é duro e as vezes sério
Mas é que eu choro
Choro de alegria
A Criss já me viu
Ficou quieta... Que bom
Eu vou
Abraços irmão
Fica com Deus
Estou bem melhor
Valeu!

Espírito de: Paulo de Cerqueira Pereira
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 20 de Setembro de 2016, 13:45
Tenho dificuldades de poder me expressar, por muito já ter falido
Devo ser auxiliado como agora estou sendo, pois só eu não consigo
Uma vida dedicada a mim e uma vida que logo seguiu-se a esta
Uma continuidade para a qual eu não estava preparado
Mas se também eu estivesse, não sei se assim ou de outra maneira se daria
Meu Deus! Quanta mudança sem sair do mesmo lugar?
Quanta incompreensão nestas dificuldades que fui me encontrando?
As águas possuem as suas forças e nós possuímos as nossas
Construímos nossos ideais e neles passamos a viver
Desfrutando uma alegria intima e também compartilhada
As águas vão em seus leitos pequeninos ou gigantescos
E nós vamos em nossos cursos diminuindo-nos ou nos promovendo
As nossas personalidades tomam variadas cores nestes percursos
As águas absorvem os detritos conforme o terreno que arrastam
Mudando assim em várias cores e até impossibilitando a vida que há em si
Uma força niveladora determina a sua velocidade e até lhe proporciona o repouso
A nós que somos atraídos por esta força aceitamos tantas influências
E ou permanecemos acomodados em tantas circunstâncias
Que muitas vezes tão calmos ou obstruídos preciso seja que efetuemos as nossas evaporações
E já fluídicos voltemos a nos condensar caindo em outra região acompanhando as corredeiras locais
Já me vi completamente petrificado e de coração gelado, rígido
Insensível a qualquer movimento de ambiente, suposto intocável
Mas ferindo o outro em contatos sem dignidades, golpes calculado
Demonstrando-me forte na concentração mental, e frágil em minhas fibras
Mas sim, sempre impotente para as realidades do meio em que me encontrava
As águas são apanhadas em vasilhas de várias espécies e formas
E a elas se moldam e são levadas para variados usos domésticos ou até industriais
Submetem-nas as altas temperaturas e as misturam-se a outros elementos
Purificam-nas em seus jardins levando vida construída para um realidade virtual
Move-se nas habilidades de mecanismos trazendo força potente a quem as emprega
Mas nada pensam de si mesmas e esquecidas esvaem-se nas primeiras brechas
Atendem as suas naturezas e as leis que preponderam sobre elas e assim sujeitam-se
Se temperaturas as modificam ali adiante, restabelecem-se em suas naturalidades logo após
Percorri caminhos submetido às forças alheias perdendo a minha vontade, o meu brilho
Tornei-me escravo de serviços desqualificados em busca de um dia a mais de respiração
Adentrei a loucura de evaporar-me e encontrei-me condensado ao sofrimento
Purifiquei-me em muitas doutrinas e perdi-me sem saber o que é liberdade
Busquei-me integrar-me ao todo e encontrei-me solidificado ao nada
Investi em conhecer-me e descobri-me altamente ignorante e fracassado
Caminhei nas provas da descrença e transformei-me em alma ressecada
Recusei estender a minha mão para auxiliar e fiz-me desqualificado de membros
Olhei o tropeço alheio e passei períodos sem poder me erguer, não havia forma
Defendi ideais temporários e passei boas viagens sem poder construir uma palavra
Apontei o caminho errado e caminhei na escuridão por longos anos e sem amizades
Dediquei-me a nada investir e sufoquei-me na riqueza que tudo podia
Destruí-me muitas vezes em vários pedaços tentando me reformar para nada ser
Explodi a mim mesmo num acúmulo de várias ilusões que não podiam carregar-me
E sugado de minhas próprias forças fui levado por outros a viver um pouco mais, mesmo querendo o meu fim
Represado e impedido por inúmeras barreiras encontrei-me muitas vezes nulo
Minha vontade já foi o desejo alheio e o outro perdeu-se por mim em muitos desarranjos
Transformei-me em explorador do outro e acumulei agentes temerosos e vingadores
Fui senhor de um vazio imenso e nada pude governar neste mundo que tornou-se pequeno
Cansei de minhas próprias iniciativas e cultivei o conselho vendido e pronto
Desejei o novo para a minha vida e ele não conseguiu renovar-me para modificar-me
Perdi as minhas forças por não usá-la guardando-a para o nada do amanhã
Rastejei-me como se fosse puxado e cedia da minha vontade sem lutas, sem forças...
Calculei sobre os cálculos ocultos e deparei-me com o inverossímil por mim mesmo inventado
Tentei ser eu mesmo o meu criador e pus-me a dietas mentalizadoras intermináveis
Sofri sérios aniquilamentos morais em várias existências, seguia sem importar-me
Quando no auge de muitos sucessos fui arrebatado sem explicações
A morte vinha-me e sequestrou-me muitas vezes de mim mesmo
Aturdido buscava entender o que se dava e mergulhava-me mais na incompreensão
Pedi um fim supondo dirigir-me a alguma força maior e percebia tudo sem resposta
Tribulações perduravam tempos intermináveis esgotando-me sem piedade
Quando tudo parecia tornar a uma calma, uma pausa... Arrastado fui violentamente
Bando de loucos agrupados em semelhantes desequilíbrios surgiam como furacões
Arrastado, envolvido, dominado, enlouquecido, impotente... Ali era largado
Arrastava-me nas últimas forças desejando perde-las de uma vez
Renascia incompreendido e esquecido em vida e em mundo novo
Crescido ressurgiam em mim tendências ocultas e eu mesmo era meu perigo
Vida comum seguia ao sabor de um sobrevivência em lutas de viver
Tudo dentro da mina alma aguardava um tempo de sair
Tornavam-se força que me movia a um sentido sem sentido
Novamente esta roda me envolvia e me lançava a circunstancias não programada
Girava repetindo inúmeros esquecimentos e tinha o desejo de nada desejar
Tudo experimentava numa rotina secular e sem tempo de contagem algum
Como entender-me atravessando o caminho do meu próprio tempo?
Desta última feita a vida seguia numa normalidade e algo então construía
O medo de tudo que passei estava inconsciente mas eu o sentia, estava em mim
Família em equilíbrio e trabalho sustentado para o sustento
Filhos unidos em companhia constante... um plano para a o envelhecer
Uma colheita de alma se fez em mim e ceifado fui cortado de minha vida
Vaguei no meio dos meus e não atendia a nenhum chamado
Novamente a roda da vida me apanha e a minha sorte possui números marcados
Sou errante decepcionado e transito como fantasma deprimido
Ameaço passos no mundo do além e minhas lembranças vem surgindo
A cada uma que vivi tem um traço de um passado e tudo se corresponde
Minha mente segue dilatando, mas é muito para o meu tamanho
Uma loucura parece que surge e ameaça novamente se apossar de mim
Vago fugindo de meu ressurgir e o medo abraça minhas lembranças
Tento afastá-la e todo meu fluir é uma luta para não se desesperar
Óh meu Deus!
Minha longa descrença provou-me a sua superioridade
Minha trajetória estéril descreveu-me o manancial da tua criação
Quanta rebeldia em minha alma?
Quanta ousadia a desobecer-Lhe pela liberdade?
Estou diante de muitos compromissos intermináveis
Rogando tuas mãos a guiar-me
Sou alma fraquejada e sem estrutura firme
A pouco deixei a vida física e a muito enfrento a mim mesmo
Já não posso contemplar o meu todo existencial
Sofro muito em meu vasto intimo
Òh meu Deus!
Orei com fervor rogando um basta nesta minha caminhada improdutiva
Um continuidade sem sequências proveitosas
Uma folha agitada pelo vento sem razão de ser levada
Uma pedra lançada somente para ferir
Estou como um louco manietado e ausente
Por isso vim aqui
Falar de mim e de mim mesmo ouvir-me
Fui recolhido como alma abandonada
Andarilho sem rumo e sem propósito
Catador de um nada e de objetos não visto
Tudo um vazio continuado
Tudo uma dor dormente a trincar-me
Tudo, tudo um nada
Difícil foi fazer que eu os ouvisse
Complicado foi conquistar a minha atenção
Seguiam-me quando eu andava
Paravam quando eu parava
Um grupo, três elementos me seguiam
Conversavam entre si em suas alegrias
Estratégia a chamar-me a atenção
E eu apagado vagava no meu construído mental
Como explicar-lhe as minhas tempestade?
Como explicar-lhe os meus desertos?
Como explicar-lhe a mim mesmo?
Sentei-me aqui ainda agitado
Mas antes em minha caminhada, como lhe dizia
Conquistaram-me sem tira-me do meu caminho
Andavam lado a lado num todo meu trajeto longínquo
Seguiam-me os passos e a mente
Ousaram olhar em meus olhos
Ousaram sorrir seus risos puros
Ousaram envolver-me mesmo eu sem nada
Ousaram conquistar-me
E assim se deu e eu entreguei-me
Cai em seus braços e me levaram
Sai do meu mundo e fui ao deles
Por isso estou aqui
Assistindo a minha loucura através de sua mente
Buscando uma serenidade através da possível sua
Ergo-me agora e pouco já me restabeleço
Estão aqui e seguram-me
O momento é de seguir
E assim vou
Remendei-me em mim mesmo
Percorri os meus retalhos
E reconheci o meu tecido original
Compreendi-me mais um pouco
Precisam me levar
Assim vou, assim devo
Enfrentar mais um parte do meu turbilhão mental
Busco serenar-me, pois que me auxiliam
Que assim seja
Graças a Deus!

Espírito: Um assistido errante
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 20 de Setembro de 2016, 14:11
Saboreando a vida sem compromissos retos para o meu crescimento
Foi assim o meu viver, meu último viver
Acredito que a minha vida boa favoreceu-me tal atitude
Pouco me interessava pelos outros, pois tudo me era fácil
Não tive dificuldades graves e meus problemas não foram tão complicados
Tive sorte nos trabalhos e consegui um boa formação profissional
Os bons recursos deu-me facilidade para o sustento da família que me envolvi
E o meu padrão favoreceu-me passeios e um relativo bom estar
Foi assim desde a casa de meu pai e com a herança mais bens adquiri
Não me importava com a vida espiritual e nela não empregava a minha atenção
Pois que via nas pessoas religiosas, isso ao meu ver,
Uma certa questão vocacionada para o sofrimento
Eu pensava assim e assim analisava e assim concluía
Não que fosse assim uma pessoa ruim ou até amarga com os outros
Pelo contrário possuía uma educação equilibrada e nunca fui agressivo
Apenas não me dava a esta questão da vida, vivia um desfrutar natural
Não que possuir as coisas e viver bem seja condenado, hoje sei disso
Mas não havia este certo interesse em ouvir os outros e partilhar-lhes as dificuldades
Mesmo que não fosse de questões apenas materiais, mesmo o simples ouvir
Não era de aconselhar os outros e muito menos eu recorria a quem quer que fosse
Não levava problemas e também não absorvia, se é assim que se pode dizer
Não buscava a empatia e muito menos certo envolvimento com os outros
Achei uma companheira que me era igual e assim levávamos a vida
Tudo isso creio eu, pelo bom recurso que possuía em relação à média social
E fui levando a vida e saboreando meus prazeres, hoje sei, todos materiais
Tinha um bom paladar e ele podia sustentar, assim como os vestuários e certos bens
Percebia que de uma certa forma era invejado, mas isso pouco me preocupava
Eu estava sólido em minha vida financeira e não abusava em gasto exagerado
Tinha um controle de tudo e a assim aplicava o meu viver
Parece-me um vida sonhada e almejada num mundo de faz de contas
Mas hoje sei que o mundo não é assim e nem é esta a proposta da vida
O relacionamento é fundamental e a solidariedade é lei de progresso
E assim fui levando a minha vida e vivendo a minha bonança
Não me dei as religiões e muito menos este assunto me preocupou
Não pensava em Deus e isto não me fazia falta
Também não era um apaixonado pela ciência e pouco atenção dava a ela
A minha vida era uma férias constante e duradoura
Já nasci em estado de férias e a nela permanecia
Sim, tinha o meu trabalho fruto dos meus estudos
Funcionário do governo e estabilidade garantida
Os filhos formei-os e eduquei-os nestes pareceres
Com a minha influência logo estavam também empregados e seguros
E assim vivia como eu vivi, pessoas a parte da sociedade
De certo não é crime pertencer a uma sociedade, isso não é errado
Hoje sei que houve corrupção pelas forças do meu interesse e influência
E assim fui vivendo, sorrindo e vivendo.... Também gozava de uma boa saúde
Uma estabilidade invejada sim, mas hoje vejo que vivi sem atrativos
Fui uma alma paralisada e pouco ou nada de progresso adquiri
Vivi uma vida insulada na boa vida, fui um egoísta nato
Fui um ermitão com sentido contrário, se assim posso dizer
Evitava o contato social e ao meu bem estar, na verdade, me agarrei
A ele me encrustei com toda a minha força, inteligência e interesse
Fui mesquinho de propósito, com medo de sofrer condições piores
Fui possuidor e acumulador de riquezas e nela me agarrei
Fui exibido ao extremos e tinha o prazer de expor minha condição melhor
Fazia isto sem cálculos, pois era o meu proceder natural
Evitava a pobreza ao extremo e o contato social era escolhido a dedo
Tantas coisas más hoje sei que cometi e tantas outras boas descobri que podia realizar
O indiferente social, o indiferente humano, isso sim que fui
Não tenho marcas em minha alma de qualquer conflito que seja
Fui um saco de juntar dinheiro e um manipulador de privilégios
Tive cargo alto na sociedade e fazia-me influente para sustentar-me nele
Prêmios e honrarias e muitos a mim se submetiam
Na verdade pouco valor lhes dava, tudo em mim era pose
Juiz seguro de minhas posses e posição social
Desembargador notável e as vezes e não foram poucas,
Tive influência moral política em meus poderes e as exercia
Mas não é necessariamente disso que quero falar
Não necessariamente também pelo meu querer
Mas simplesmente pelo compromisso desta oportunidade
Quem me ouviria?
A quem falaria?
Se eu for aos meus... Impossível!
O que falaria a eles?
Pedir preces?
Não há em mim nenhuma característica para esta apelação
E olha que de apelação eu entendo e como entendo
Fui homem da diplomacia e sempre era escolhido
Minha inteligência e meus conhecimentos me favoreciam
Já não era uma questão partidária, era consenso
Novamente retorno em minha declarações e repito
Não é isso que devo lhe falar
A vida humana ressurge nesta oportunidade e novamente me exibo
Me perdoe, sei do seu entendimento e de sua compreensão
Volto a minha atenção a minha alma e as suas carências
Imagine um vazio existente na compreensão de si mesmo?
Imagine uma pobreza consequente de um nada ter trazido?
Imagine estar ao lado de vultos brilhantes e nada ter de brilho?
Me dizem que toda alma possui sua riqueza
Sim! Isso eles me repetem constantemente
Mas a minha riqueza aqui é miséria imensurável
Quando mergulhamos na carne mergulhamos na escuridão
É como uma aposta ao medo de errar antes do nascer
Faz-se preponderante nas intenções, é um voto surge nobre
Fui preparado sim, para a vida no meio politico
Por isso algumas facilidades, para não dizer todas possíveis
Todas as portas abertas, todas as oportunidades abraçadas
Mas que adianta a alma tantos caminhos fáceis?
Se ela mesmo se compraz em seus ardilosos interesses
Fui covarde e me acomodei a este verniz aparente
Como na lição da alta moral, fui a figueira reluzente de folhas
Belas sombras, frescor estável...
Mas apenas aparências e nada mais...
Hoje...
Hoje eu pude acompanhar algumas almas em suas encarnações
Digo! Em suas labutas na vida
Verdadeiros brasileiros
Homens ricos e pobres de uma envergadura moral exuberante
Verdadeiros filhos de nossa Pátria
Verdadeiros filhos que não fogem a luta
Derramando seus suores e queimando seus neurônios
Lutando pela beleza deste país
Homens simples e homens importantes
Mas! Mas o que ei de fazer?
Cada alma que acompanho é uma punhalada na minha alma
Uma punhalada em mim mesmo
Quantos brasileiros vivem obstruídos por coisas que eu mesmo criei?
Quantos políticos indiferentes favorecidos por privilégios que eu mesmo inventei?
Quantas manobras escusas entre os bastidores fora negociadas
Minha alma hoje é lembrada como um importante da Nação
Minha imagem é iluminada pelos holofotes dos discursos
Neste período atual ainda sou mencionado como referência
E me encontro atordoado pelas forças de um nada que eu vivi
Se Pudessem observar a força espiritual que possui esta nação
Todos se envergonhariam
Não por que um dia sobrepujará as outras
Não é assim
Mas por que abraçaram causas da continuidade da vida
Isso por uma vocação natural
E atraíram os gênios da humanidade em seu berço esplêndido
Uma Pátria do evangelho se forma sim nesta nação
Não é um pedantismo calculado
Mas é pela naturalidade das coisas que estas almas despertam
Todas as nações se dobrarão a estas realidades
Todas foram e serão chamadas continuadamente
As forças cientificas destas observações ganharão novos rumos
E o empreendimento moral de cada alma se juntará em propósito santo
As diferenças já estão sendo podadas e estes galhos queimados
Alguns de opiniões diferentes existem sim
Defendem uma doutrina pura mas mal compreendida
Se resumem em grupos em seus gritos de acusação
Riem ainda, mas riem de suas ações equivocadas
Que são altamente alimentadas pelo orgulho de suas almas
Mas vejam!
Ondeiam fazer o bem e massificam a caridade
Sim!
Não falo estas coisas de mim
Há um Guia que e influi e enxerta-se em meu depoimento
Isto para mim é alimento oportuno
A verdade é que aqui vim e revi o filme de minha vida
Agora mais com calma e com prudência
Não me fiz cobranças enlouquecidas
E não me perturbo nas rodas do meu fracasso
Essa vida nossa é rica
Essa nossa vida é valor divino
Esse viver deve ser em puro amor e em objetividade no bem
Eu!
Eu te agradeço
Te peço orações
Te peço preces
Agradeço a Deus e aos bons espíritos
Me trouxeram aqui e já me levaram a tantas lições
Mas hoje pela simplicidade que notei nesta oportunidade
Me fez imenso bem a minha alma
A minha alma que sou eu
E eu que sou eterno e sei que vou progredir
Pois nosso Deus assim o quer
A bondade infinita de Deus nos paralisa impulsionando-nos
Aqueles que trazem o bem em si continuam a viver o bem que trouxeram
E a nós que pouco ou nada trouxemos nos intimidamos
E também.... E até nos paralisamos
Com este imenso bem que esses irmãos celeste nos dedicam
Quanta força possui o bem!
Quanta energia o bem produz!
Quanta luz possui o bem!
Quanta paz o bem nos favorece!
Meu senhor e novo colega de vida
Te gradeço esta oportunidade
Escolhi bem o meu contato e aproveitei bem a minha oportunidade
Vim aqui e fui muito bem recebido
Que Deus te ilumine
Que Deus ilumine sua família e seus amigos
Como a sua vida
E a mim retorno ao local de meu amparo
Aos cuidados de meus protetores
Quero ser útil e vou conseguir
Que Deus nos abençoe
Que abençoe os homens desta Amada nação
Deste imenso Planeta Azul
Deste Globo do Evangelho
Graças a Deus!

Espírito: Um visitante necessitado
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 23 de Setembro de 2016, 02:03
Constrói-se todo um edifício
E nele não se tem morada
Abre-se um campo imenso
E nele não tem direito ao alimento
Faz-se a construção de imensa barragem
E o copo continua seco em sua casa
O lucro!
Sempre o lucro
O empreendedor
O empresário
O doutor
Todos serão escravocratas considerados
O dinheiro é seu?
Não, não é, lhe respondo
E exploração se faz as largas
Salvas de palmas
Educa-se o novo filho
E o faz cego na sociedade
Orna sua esposa
E compra a dinheiro a intimidade de mulher
O que fazes com seu poder?
No que crês realmente?
No Deus me dá?
No Deus meu de cada dia?
Tens medo e és covarde
Explora a força alheia
Estendia a ti o tapete vermelho
Tintura extraída das costas alheias
Planejas impostos para ficares isento da sua obrigação
Matas sutilmente uma geração que crês que veio para te servir
Corroboras com emendas nas leis que te farão sábio,
Livre e poderoso
Fecha-te em cadeias
Não mistura-te
Promoves o vício para mais enriquecer-te
Ostenta o crime para teres o caminho livre
És frio e indiferente
Tens boca faminta
Tens olhos grandes
Tens braços de garras
Tens venenos na língua
Acha-te sempre e esconde os outros
Que sociedade fazes?
Que forma social é esta?
Humilhas e degradas a natureza humana
Roubas os seus sonhos
Explora-os em tudo
E te honras com o próprio roubo
E oras ao senhor
E rogas na assembleia
E enfeitas o altar
E fazes oferendas
E choras na face
E louvas aos gestos
E enfeitas as procissões
E financias as campanhas
E mostra-te com os teus sentimentos
E te sentes honrados
Hipócritas!
Sois hipócritas
Pagarás com o nada
Pagarás com o vazio
Pagarás com a busca
Quem te ensinou a ter?
Quem te colocou a segurança na ambição?
Quem te ensinou a ser explorador de almas?
Responderás por todo mal que propiciou
E pelo bem que não fez
A economia social está destruída
Tua senhoridade um caos
Todos os bens pertence a sociedade num todo
E não dividais as partes que lhes cabem
União!
União!
Que nunca existiu
Estado caótico
Estado criminoso
Conjunto de ladrões
Fui homem político e nesta vida minha fui eu um mestre
Sensacionalista e populista
Fiz-me a esperança dos fracos
Mas me esqueci de Deus
Esqueci que sou mortal
E vejo que cometais os mesmos erros
Por isto te alerto!
Desde o pequeno ao grande
Consumismo!
Que começa com o sal na carne
E o vinho no copo
E nos fez insaciáveis no gozo
Mais!
Sempre mais
Pobres almas!
Que são vistas e alimentadas
Para serem campo de exploração
Homens! Sangue! Carne!
Sois mais riquezas que o ouro
Sois mais riquezas que o óleo negro
Sois mais poderosos que os senhores mortais
Sois fontes vivas de exploração
Fui sim corrupto
Um hábil corrupto
Mas me fiz adorado, amado e até chorado
Nada colhi
Nada trouxe
Minha alma ainda possui feridas, manchas, lepras
Ainda sinto fome, frio e medo
Ainda careço de cobertor... De água
Ainda sinto sede e inda sentirei por muito tempo
Falo a vós
Pois que ainda falo a mim
Sou eu melhor
Fui peixe grande
E ainda sou disputado entre os que foram melhores
Mentira!
Pura mentira!
Falsa lisonja!
Sou traidor da Nação
Sou traidor desta Terra
Sou devedor
Mas nunca pagarei
Pois nunca mais serei de confiança
Devo trilhar o caminho da minha humildade
Devo me educar na senda da simplicidade
Somos hábeis em culpar o novo
Por ter escolhido este ou aquele
Somos hábeis em dividi-los
Em partido de direita ou de esquerda
Desta ou daquela cor
E nos bastidores
Somos a orgia desenfreada
Somos a máfia presente
Nós e estes religiosos usurpadores da fé
Ainda tenho ódio
Ainda me inflamo
Ainda me arrependo de me envergonhar-me tanto
Desculpa-me
Explico-me
Adentrei numa parte desta carta
Assim era o permitido
Mas que cunho tenho eu?
Para ditar bons conceitos
Quis me expor
Quis e o fiz
Vou me retirar
Ainda tenho crises
Fruto do arrependimento
Das coisas que não se cura
Ore pela nação
Orem
Mas não teimam esta máfia de cartas marcadas
Todos os poderes são...
Forças mal administrada
Perdão!
Perdão!
Pois ainda estou morto...
....
Graças a deus!

Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 25 de Setembro de 2016, 02:09
Salve salve a alegria!
Salve salve o amor!
Salve salve a paz!
Hoje para mim a vida sorri maravilhosamente
Hoje para mim os meus momentos são todos importantes
Hoje para mim minhas ações são todas voltadas para o bem
Sim! Nem sempre foi assim
Mas hoje é assim e hoje é o que importa
Ontem não era assim, assim não se dava
Mas hoje! No hoje da minha vida eu estou resplandecente
Ontem realmente não estava, mas hoje estou
Sempre fui piadista e gozador, na verdade um humorista
Mas também um entrevistador, um homem público
Mas hoje estou realmente feliz e tenho a alegria em mim
Ontem eu não era bem assim, mas hoje sou, hoje sou assim
Alegria, felicidade, esperança certa e atitude no bem
Ah ontem!
Meu ontem está recheado de controvérsias e contra ações
Mas o ontem já passou e o hoje é o que importa
Coloquei a minha mão em meu arado e olho para a frente
O Cristo! Sim o Cristo e suas sublimes lições
Deixe-me falar, eu quero falar, quero me expor
Hoje estou muito bem, hoje estou ótimo
E hoje é o que importa
Ontem!  Já ontem não estava bem
Mas hoje é o que importa
Ainda pouco apreensivo, mas agora estou bem
Vontade tenho de mandar recado a cada pessoa que conheci e ainda fala de mim
Mesmo que falam bem ou mal, mas tenho esta vontade
Mas tudo bem, não é assim?
Hoje estou ótimo demais para perder este bem
Um bem que está comigo, um bem que tenho em minha alma
Um bem adquirido pela ajuda recebida de amigos e estranhos
Um bem vindo das mais puras orações
Ontem não estava e não era assim
Hoje é assim e eu estou assim, estou bem
Sabe! Sabemos que há muito o que crescer
É isto que nos deixa bem, nos deixa ótimos
Pois vemos, a nossa maneira, aqueles que estão melhores do que nós
Pois vemos, segundo podemos ver, aqueles que nos são superiores
Em tarefas e em ações que nós mesmos, nos negamos fazê-las
E eles as fazem com ternura, com amor, com pura bondade
Por isto eu estou bem, eu ando bem, estou bem comigo
E este bem sempre incorporei a minha alma e busco praticá-lo
Este bem maior
Este bem de nos sentirmos útil
Sempre útil
Ontem eu não estava assim, não estava mesmo
Hoje estou, eu estou muito bem
A simplicidade e a naturalidade que fui auxiliado
Quando assim me permiti, me ajudou muito
Carreguei meu orgulho afiado e desconfiado
Carreguei meu orgulho amofinado dentro de minha alma por muito tempo
Eu! Que me gabava de conhecer um pouco da espiritualidade
E conhecia mesmo, conhecia de pesquisar e ter visto
Bem na verdade havia o auxílio da minha ignorância para certas opiniões
Mas isto é com todos nós, nós somos ignorantes mesmo
Mas esta ignorância relativa já não nos impede de ver a verdade
E a verdade é o bem maior
A verdade é bondosa
A verdade é puro amor
A verdade é pura alegria
A verdade nos deixa bem
Por isto hoje eu estou bem
Não é uma verdade do que eu fui ou do que eu fiz
Não é uma verdade do que eu mereço ou do que sou perdoado
Falo da verdade maior
Falo de Deus e de tudo que dele nos emana
Falo desta força que nos abastece
Falo destas almas boas que O sabem representar
Como isto nos deixam bem conosco!
Como a vida realmente é bela
Como é bom poder contemplar as obras celestes
E aqui na vida espiritual como tudo é mais lindo
Hoje estou muito bem e amanhã quero estar também
Como fui auxiliado aqui deste lado
Esta bondade que nos permite estar só
E muitas vezes o poder vagar em nossos equívocos
Deus é bondoso, muito bondoso
Chega ser uma redundância
Pois senão! Nã seria Deus
Mas falo assim do que sentimos e do que recebemos
Vos digo que são poucos os espíritos amargos
Que ainda persistem nesta amargura
E seus orgulhos é que os transformam em poderosos
Puro equívoco pessoal
Ainda fazem um estrago nas vidas das pessoas
Mas não irão muito longe
Cuidemos de nós e vivamos no bem
E o bem é hoje que o alcançamos
Pois que Deus é permanente
Por esta razão hoje estou bem, estou maravilhosamente bem
Ontem poderia não estar bem, e não estava
Ontem poderia carregar algumas reservas desnecessárias
Ontem as minhas economias tinha moedas do orgulho
Ontem meu cofre tinha promissórias da raiva
Ontem meu tesouro tinha pedras da vaidade
Ontem meu diário tinha planos mesquinhos
Ontem meu investimento eram em ferrugens
Ontem meu seguro visava péssimos retornos
Ontem a minha capitalização obscurecia-me
Hoje não
Graças a Deus!
Hoje meus planos e meus proventos são outros
O que eu trouxe em simples conhecimento
Me ajudou muito
Hoje sou outro, sou outra alma
Falo do bem que me faz em buscar ser um boa pessoa
Sim e é verdade
Em vida complicamos muito
Mas há muitos que depois da vida complicam-se mais ainda
Mas eu não, eu optei para o bem maior
O bem para mim, o bem para a minha alma
Fiz exame de consciência e entreguei-me ao bem recebido
E ao bem vivo intensamente
Isso sempre foi desejo de minha alma
Hoje posso desenvolvê-lo melhor
E assim me dou
E assim torno-me bem melhor do que ontem
São tantas coisas para dizer
São tantas coisas para testemunhar
Uma avalanche de verdades nos pertence
Uma multidão de fatores nos auxiliam para o bem
Mas nosso orgulho nos cega
E o egoísmo nosso vem e abastece este orgulho
E a vaidade abraça os dois
Mas tudo isto já passou
Tudo isto foi do ontem e lá ficou
Não estou falando de um milagre sem precedentes
Não é isto!
Falo da minha coragem de viver a vida como ela vier
Como a minha vida me foi mostrada
Como tive de encará-la
Como ela me foi descrita, desnuda me foi apresentada
Nossa vida é algo nosso
Nossa vida somos o que fizemos de nós
Nossa vida nos surpreende
Pois somos nós constantemente
E assim se deu comigo
Decepcionei-me e até me esmoreci
Mas isto foi ontem
Hoje não... Hoje sou do bem
Do bem para mim
Do bem para o outro
Do bem de avançar
Do bem de buscar fazer o melhor
Hoje estou bem
Hoje eu estou muito bem
Sim!
Todos nós nos emocionamos
Todos nós derramamos as nossas lágrimas
Todos nós temos uma sensibilidade
Todos somos humanos
E poder ter as minhas palavras escritas
E poder dar um pouco do meu melhor que sinto
E poder ser ouvido e compartilhado
Nos emociona
Nos dá alegria e prazer
Hoje eu estou muito bem
Pude falar de mim sem dar satisfação
Pude falar sem ser medido ou comparado
Sem ser mensurado
Pude ser eu com a minha vontade e a minha realidade
Hoje eu estou muito bem
Hoje onde eu estou envolvido
Hoje com quem eu estou envolvido
Hoje com as coisas que me envolvo
Só posso repetir que estou muito bem
Pois estar bem é estar no bem
E eu tenho consciência deste bem que estou
Tenho consciência deste bem que recebo
Tenho consciência deste bem que participo
Tenho consciência deste bem que me faz bem
Pois tenho consciência de mim
Do que fui e do que sou
É isso e isto está muito bem
Devo terminar o nosso diálogo
Te agradeço imensamente
E que o Papai do Céu te retribua a atenção dedicada a mim
Hoje estou bem
Hoje eu estou muito bem
Estou bem mesmo
Graças ao nosso Deus do bem
Graças a Deus

Espírito: Hernandes
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 28 de Setembro de 2016, 01:26
Já vi senhor!
O resultado destas minhas ultimas vidas
Já vi senhor!
O resultado destas vivências com os seus sucessos e os seus insucessos
Percorri algumas estradas neste tempo chamado de vidas
Já me observei nestas mudanças que sempre sou eu
Acompanhei com as mesmas emoções muitos fatos destas vidas
Já incorporei eu mesmo, várias vezes num processo de recapitulação
Em mim! Me vi desta forma que se deu, que aconteceu
Nos outros eu já não posso dizer como foi
E muito menos se foi ou não desta maneira
Apenas estou aqui lhe dizendo um pouco de mim
Consequências e continuidades observadas a critério
Séculos e séculos somando-se num caminhar contínuo
Não houve pausa, salvo meu próprio comportamento
Aquilo que nos são pessoais, coisas de nossas atitudes
Aventuramos a paralisação de nós mesmos
E seguimos um caminho que a nenhum lugar talvez nos leve
Tudo isto relembrado, analisado, vivido...
E tudo se deu com a ajuda de amigos experimentados
Suficientemente sábios para tal amparo
E a mim! Espectador de mim mesmo em continuadas séries
Alcancei um pouco da história da humanidade nestes recursos
Mas tudo sobre o alcance das minhas percepções
Alguns países novos, algumas regiões repetidas
Aquelas pessoas mais próximas e outras mais distantes
Um vai e vem de aproximação e de afastamento
Um trocar de papeis num grupo até numeroso
Que segue junto espalhando-se neste imenso teatro
Não sou espírito da genialidade de categoria superior
Mas consegui sim fazer meus considerados avanços
Minhas situações modificaram-se constantemente
Dando ao meu espírito vários sabores correspondendo ao viver
Avancei em posses extraordinárias relativa a localidade
Recuei em falências insolúveis diante de minha expectativa
Tudo relativo ao momento, ao agrupamento e aos relacionamentos
Percorri em frente de batalhas como soldado sonhador de méritos
E dei gritos de avançar como comandante calculando a própria sobrevivência
Fui caçador de pensamentos diferentes, dos ideais que abraçara
E muitas vezes fugi diante de sérias perseguições por causa de simples palavras
Meus amores intermináveis transformaram-se em ódios insuportáveis
Meus amigos me traíram ao sabor de minhas seguidas traições
Em minhas infâncias!
Nelas experimentei várias cores nestas oportunidades
Beijei numerosos abraços e saboreei o abandono e a morte
Lágrimas em uma sempre vertente nunca enxugadas
Sorrisos alimentados pelas alegrias fantasiosas de um mundo de posses
Heranças esquecidas e usurpadas, outras chegaram em condições inesperadas
Avançando como jovem e sonhando ser um grande adulto
Terminando como velho sem nunca ter sido uma criança
Ah! Se soubesses o quanto nos faz refletir estas lembranças amparadas
Para cada conjunto de lembrança, um estudo de mim mesmo
Para cada lembrança, uma auto reflexão ponderada nos mínimos detalhes
E como um peneirar em busca de preciosidades, muita coisa foi jogada fora
O que fazer com tão grande conjunto de informações?
Como continuar com tão grande análise perante nossos fracassos?
Para onde olhar, se buscamos em nós uma visão e não a temos?
Sei que quando tudo veio surgindo, eu me propus a conhecer-me
Recorri ao amparo de almas bondosas e sábias
Estava em atividades de socorros neste plano espiritual
Já havia algum tempo desencarnado e possuía ao meu pensar um certo juízo
Alcançamos as coisas conforme nos propomos a alcança-las
E abrimos e fechamos os nossos olhos conforme queremos ver
Observava em minhas atividades a alma humana nua e despida da carne
Lá no começo, no socorro a muitos desencarnados, acompanhando os mestres
Assistia estes trabalhos em silêncio comedido e aguardava voltar, para fazer meus relatórios
Em muitas destas análises, percorria também os seus passados, as suas vivências
Num flagrante nestas observações, surgia diante de nossos estudos
Algo além das próprias consequências dos atos cometidos
Surgia límpida e resplandecente não tão somente a lei de Deus
Mas surgia diante de nós, diante de nossos estudo o próprio Divino
Deus!
Tudo então se completava em sentido, em razão e em objetividade
O nosso Criador ali presente cuidando de sua obra, de seus filhos
Ficava observando os trabalhos pela companhia de ser que me era permitida
Criando um extenso conteúdo para análises e reflexões
Uma continuidade de uma imensa bondade ressaltava em qualidade pura
Estes trabalhos foi dando a mim uma possibilidade também de atuar
E foi criando em minha alma o desejo de ser útil, de agir, de servir
E a mim foi confiado os meus primeiros passos e assim se deu
Labores específicos e atenções cuidadosas a vida alheia
Fui aprendendo e fui adquirindo capacidade de atuação própria
Muito sim!
Eu remetia aos superiores, mas o desfecho de muitas coisas me eram confiadas
Minha alma veio crescendo e meu saber tornando-se sólido
Meu espírito torna-se a cada momento mais sútil
E conquisto a confiança e também sou confiável
O passado observado e estudado deu-me experiências
O construí recursos seguros para poder antecipar muitos atos
Podendo em conselhos bem administrado, evitar aos meus tutelados graves consequências
A alma pode sim crescer muito neste lado de cá
A alma pode sim avançar muito em conhecimento deste lado de cá
E não seria diferente, pois o lado de cá é a verdadeira vida
Não fugirei as minhas futuras reencarnações
Mas a elas e nelas estarei mais bem preparado
Não é fácil conhecer a nós mesmos
Não é fácil tornarmo-nos o próprio objeto de estudo
Ser o próprio alvo das análises e avaliar os próprios equívocos
Encarar as imensas falhas e estuda-la em conquista de equilíbrio
A encarnação é benção, é luz e é bondade de Deus
A verdade nos vem surgindo demore o que demorar, mas vem
E olhamo-nos nos nossos próprios olhos numa oportunidade não imaginada
Numa oportunidade não esperada
E é preciso força e talento pessoal
Os olhos de Deus são forte e puros
As mãos de Deus são sábias e puras
E assim rogamos a oportunidade do esquecimento
Ou por orientação superior ela nos é ofertada
E também nos e recomendada como medicamento preciso
E a mim aqui estou lançando lhe a sua própria reflexão
Pela simples oportunidade do meu relato
Diante da vocação abraçada que é a causa do espírito
Abraçamos em conjunto também a nossa própria causa
E nela devemos trabalhar em todos os sentidos
Por isso a importância de erguermos os olhos
Por isso a importância de seguirmos adiante
Por isso a importância da coragem e do estudo
Por isso a importância do bom amparo e da boa escolha
Por isso importância de sempre destacarmos Deus
E observarmos sua presença em tudo o que for analisado
Deixar que Seu juízo soberano nos guie, nos conduza
Para não nos confundirmos em nossa individualidade
Diante da eternidade as nossas linhas observadas se diluem
Não perdem suas importâncias, mas tornam-se ínfimas
Pois o futuro nos é imenso potencial a ser conquistado
Abracemos os nossos propósitos e não nos desanimemos
Abracemos os nossos objetivos e avancemos
Venha o que vier sigamos em frente
Venha o que vier sim, mas busquemos conhecer o bem e o bem saber
Estou em profundas e verdadeiras conquistas para o meu espírito
Mas são posses que não podem se encerrarem em mim
Não são vestes intransferíveis, não são indivisíveis
Preciso seja partilhada, distribuída... Doada
Preciso seja confraternizada, esclarecida... ensinada
Preciso seja, que eu seja solidário diante das causas que estou envolvido
Pois assim também propiciamos o crescimento a tantos outros
Pois assim nossa felicidade se manifesta
Pois assim nos realizamos e o amor de Deus se realiza em nós
Assim está sendo comigo e assim será com todos
Atraiam-nos sem medo, sejam bons aplicadores de si mesmos
Permita-nos em nome do bem maior...Ampará-los e também servi-los
Deus é conosco
Deus está com todos
Deus nos abençoe
Que assim seja
Graças a Deus!

Espírito: Um conhecedor de si mesmo
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 04 de Outubro de 2016, 12:38
“De início, as instruções dos espíritos amigos”

Tinha sim a sua família
Como dizemos, a sua casa
Tinha também o seu trabalho
Havia conseguido um boa realização
Tinha um certo status e também uma pose
Mas não foi de sua total intenção causar certos alvoroços
E muito menos conquistar alguém
Mas a cobiça torna-nos um objeto de prestígio
E julgamos que onde estamos, não nos dão devido valor
E abraçamos os ideais aventureiros e até contagiantes
De onde a nossa liberdade torna-se objeto de nossas conquistas
E fantasiamos um direito aos custos de possíveis prazeres
Não medimos nossas verdadeiras companhias e abraçamos o livre
Tornamo-nos objeto de valor e rasgam-se elogios por onde andamos
Este espírito recém desencarnado tornou-se vítima de sua ilusão
E também tornou-se ilusão de muitas presas e de seus prazeres
Rodeada de cordiais olhares e ambiciosos desejos
Passou a viver em uma esfera de encantamento, sendo atraída e também atraia
Cedeu-se aos sonhos que lhes foram plantados
E ardilosas conversas levou-a ao sonhos das futilidades
Embrenhou-se por veredas da vaidade e sentiu-se em outras possibilidades
Nem tudo nos é possível, ne tudo nos é interessante
Cautelosamente após diálogos e elogios encantou-se pela aventura
Mas a aventura não trazia nada de verdadeiro e como sabes assim se deu
Digo assim não tão somente pelas observações que fizeram pelas conversas ao telefone
Mas sim, a irmã, ouvia o diálogo sobe ela mesmo
E a ele, ao vosso diálogo sobre ela, foi constrangida a refletir-se
Não foi um propósito de assusta-la com esta atitude
Mas pautemo-nos em seu bem, há um propósito de escravizá-la
Espíritos inteligentes visam desmoralizá-los em todas as oportunidades
Não tem compromisso com o bem maior, querem impor-se
O irmão envolvido deve fazer preces e esforçar-se pela sinceridade
Devemos e vamos auxilia-los e em especial a ele
Possui o verbo instrutivo e desperta amor pela verdade nas pessoas
E possui hoje na alma amor pela verdade que abraçou
Sonhou a nossa irmã o sonho que lhe foi proposto
Recheada de elogios que tocaram-lhe a alma feminina
Abraçou o sonho de um prazer sob doses controladas
Achou-se inteligente e sábia em ludibriar e assim decidiu
Enfrentou tais envolvimentos enchendo-se deles mesmo
E culminou num transbordamento de desconfianças em seu consórcio
A coragem como forma obsessiva invadiu lhe as decisões
E cega pelo canto sedutor e naquilo que já envolvera relacionando-se
Achou-se garantida e segura em tal decisão
Confiou nas palavras que lhes foram garantida
E arrojou-se na liberdade da moda
Sonhando transferir-se para o mundo idealizado
Mas houve fracasso total em seus planos
Momentos enfrentou de humilhação e ameaças sofridas
Erguida a cabeça achou-se garantida por sua beleza
Apreciou o gosto de ser irrecusável
E nas esferas que foi envolvida por ser bela e desejada
Encantou-se com o próprio veneno e adiantou-se em precipício
Oremos sim e cultivemos a sua simpatia
Apesar de encontrar-se influenciada pelo desejo de vingar-se
Alertas lhes foi endereçada e avisada está
Sente-se agora em perigo devido aos envolvimentos
Devido as simpatias que angariou no mundo dos mortos
Sente-se enraivecida e deseja sim vingança
Sente-se mais uma e quando cumpriu a sua parte do projeto encantador
Do outro lado não lhe tinha nem as costas
Traiu inimigos do passado pela força mental que empenhou
Sua decepção adiantou um resgate previsto
E assim, mergulhada no ódio e na frustração... desencarnou
Dotada de consciência prematura reanimou-se
E ainda cambaleante sente-se assassinada e um ódio alimentou
Ainda rasteja atrás de si um cortejo de bajuladores
A alma materializada pelo desejo carnal vive continuando
E sem reservas envolveu-se com espíritos exploradores pelo belo corporal
Existe nestes espíritos outros desejos, além do oportuno
Mas por ora querem-lhe esgotar a razão, usufruindo de sua ação desequilibrada
Há sim muitas crises e passa ela por graves sofrimentos
E consegue penetrar a vida de nosso irmão atrapalhando-o numa totalidade
O desejo ao bem o protegerá e a persistência no trabalho santo o fortalecerá
Trabalhemos o perdão e o entendimento, como também o esclarecimento
Trabalhemos a razão de quem tem razão inumando-a com a luz do Cristo
Atuemos junto e atuemos em reserva
Olhemos com bondade e a esclareçamos com coragem
Assustou-se e viu a dimensão do seu amanhã e suas gravidades
Saibamos agir e saibamos auxiliar
Mas não nos esqueçamos da lição do bem maior
Oremos aos Bons espíritos e a eles rogamos auxílio
Despertemos esta alma que ainda engana a si mesmo
Defende-se como indefesa e grita como uma traída
Oremos!
Roguemos auxílio Divino
E iremos sim
Com todos os nossos recursos em seu encalço
Aproveitemos o momento de reflexão e assombro
Que o Cristo nos ilumine
Que o Cristo nos abençoe
Que assim seja
Graças a Deus

De:
Vosso amigo espiritual, e
Vossos amigos espirituais

.....

"Em continuidade a manifestação do espírito em questão"

Minhas mãos à cabeça
Minha loucura exposta
Minha vida extinguida
Minhas dores intermináveis
Minha raiva, minha ira...
Minha decepção com os meus planos
Meu tudo que se foi
Minhas vaidades em pose
Minha alma sem mim
Busco vingar-me insistentemente
Sou objeto de desejo
Sou prêmio exposto
Sou mulher de outro
Sou mãe distante
Sou a invenção do desejo
Beleza! Beleza! Que herdei de ti se não gritos?
Lições que não aprendi
Lições que não vou ouvir
Vai pagar sim!
Vai pagar tudo que fez a mim
Sua conversa! Sua conversa!
Nossos planos e os nossos encontros
Fui cravejada de sabores
Discorreu sobre mim todos os elogios
Fui mais do que todas
E eu nem sei se isso eu buscava para mim
Desenhou-me a taça do prazer
Trouxe-me um sonho não sonhado
Confiei e enfrentei meus dissabores
Tudo enfrentei
Tudo aguentei
...
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 04 de Outubro de 2016, 12:40
Dia a dia segui o desejo de realizar este sonho
Sonho plantado no nada... Apenas no saborear
Sou alimento e não sou alma
É isto que quis ... É isto que vai ter
Vou perseguir, vou atrapalhar
Não vou desistir
Virá a mim... Não sairei de perto
Perdão! Perdoar?
Não foi com ninguém, foi comigo
Exibida e vaidosa
Tenho estilo e sou diferente
Quem me dera ter ao menos a tua amizade
Sempre palavras medidas
Sempre palavras calculadas
Experiência de alma
Galanteador repetido
Na hora do vamos ver.... Esquecida
Um outra em sua vida
Uma outra alma surgiu deste laço
Enfraqueceu-me na disputa
Adoeci na amargura
Deus!
Que Deus nada
Não há nada com Deus
As coisas foram e são comigo
O querer além de ser intrometido?
O que queres de mim?
Uma piedade com ar de bonzinho?
Saia do meu caminho?
Estou sim! aliando-me as forças mais hábeis que eu
Eu posso... Agora posso
Vou destruí-lo erguendo-me
Virá a mim... Me prometem
O arrastarão até os meus pés
E eu terei também outros planos
E terei outro motivo para dizer também o meu não
Morta! Completamente morta!
Estou morta! É isso que estou...
Não vou ouvir palavras melosas
Vou destruí-lo
Não me repita que isto me acumulará mais mal para mim
Não me importo!
Não me importo!
Estou obstinada e tenho as minhas razões
Estou louca... Estou numa loucura
Deus!
Não me fale de Deus
Não me fale no meu bem...
Quero que pague
Quero que se ferre
Quero eu que abandone tudo
Que fique sem nada
Quero o seu fim como eu tive o meu...
Não me fale em consequências
Não me fale em suas visões
Não sou esta que me mostram
Não sou esta ambiciosa
Não sou esta doente que me mostram
Não sou esta imbecil
Não creio nestas imagens
Não creio nestas respostas
São ilusões para me conter
Para me amedrontar
Já me mostram algo e eu não acredito
Tudo errado
Novamente tudo errado
Mais uma vida em erro
Mais uma vida findada em doença
Mais uma vida em decepção
Eu não aguento ver estas cenas
Elas surgem em minha mente
Elas surgem do nada
Eu fujo de mim
Eu fujo do meu fracasso
Por isto o sabor da vingança
Ele!  Sempre Ele... A culpa é dele
Novamente ele
Novamente o abandono
Deus!
Onde está Deus? Que eu sou sempre a derrotada?
Onde este Deus cego e surdo?
Que eu O chame? Que eu O grite?
Deus não vem
Deus não está em todos os lugares
Eu estou...Eu estou onde ele está
Lanço-lhe o desejo de sempre mais
Lanço o desejo do desejo que ele me lançou
Mas hoje ele se faz forte
Se alia ao bem
Isso me irrita mais ainda
Estes intrometidos... Estes intrometidos
Sempre a ajudar-lhe
Ela! Esta ela que não lhe sai da vida
Acabarei com ele
E acabarei comigo
... Estou acabada, cansada, esgotada...
Nada deu certo... Apenas a loucura e o sofrimento que segue
Estou exausta...provocaste-me e eu falei
Confessei minha alma
Vi meu presente e meu passado
Nada mudou... Nada mudou
Mais ódio se instalou em mim
Raiva... Muita raiva
Eu grito... Eu ofendo
Estou perdida... Sou louca
Sou louca?
Não!
Não sou louca?
O que sou então?
Estou doente? É isso?
Estou sofrendo por desejar o mal?
Sofro pela vingança, é isto?
Eu sofro sim!
Sou injustiçada
Sou esquecida de Deus sim!
Sou mendiga da minha própria vida
Sou uma vulgar e sem respeito comigo mesma
Sou atoa e sem sentido
Preciso sim
Preciso logo
Esta loucura me cansa... Esta decepção
Esta raiva... Este ódio
Esta escuridão... Esta vida sem tréguas
Esta perdição em mim mesmo
Me ajude!
Me ajude!
Eu preciso de ajuda
Leve-me daqui
Tirem-me da minha verdade
Tirem-me do meu fracasso
Não! Não! Não me suporto
Perdi a minha vida para a ilusão
Perdi a mim mesmo por encontros escondidos
Perdi-me novamente para a ambição
A ambição... A ambição
Meu Deus!
Me envergonho...Envergonho-me de mim
Esta Luz... Esta Luz não mereço
Meu Deus me ampare!
Meus Deus! Socorro!
Salve-me de minha loucura
Meus Deus! Estes braços!
Meus Deus! Esta paz neste olhar...
Eu... Eu... Eu...
Eu estou exausta... Quero ajuda
Quero ajuda... Preciso de ajuda
Minhas vidas perdidas...
Perdidas por mim...
Meu Deus...
Me ajude você! Com estes braços abertos
Me ajude você com esta calma e este olhar de bondade
Me ajude...
Você também é mulher
Me ajude... Você também é bela...
Eu estou vencida...
Eu vou...
Ela me levará... E eu vou
Um outro mundo... Um outro mundo...
... Eu sofro...
Eu...
...
“Neste momento foi amparada”
Graças a Deus!

Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 08 de Outubro de 2016, 01:43
Coloco-me em preces e solicito permissão
Como solicitado me foi, mentalizei o seu rosto
Não te conhecia em vida, não foi assim
Mas há ainda uma forte lembrança de ti nos meios de comunicação
E suas fotografias e filmes percorrem ainda o nosso cenário
E és referência na arte cinematográfica
Não que precisasse falar ou mencionar-te
Mas é que hoje se faz um pouco confusa a minha mente
Imagens que vão e vem num repertório demostrado aleatoriamente
Preocupações sobre os trabalhos espíritas e sobre colegas
Sobre as nossas próprias ideias e as nossas responsabilidades
Mas cada passo deve ser dado e que seja cada um por sua vez
Mas assim, cada olhar abrange um única cena
E cada respirar atende a um único compasso
O meu olhar busca a sua imagem, faço preces... Faço meus rogos
Já não é uma preocupação do, como se dará?
Mas uma preocupação do poder ser verdadeiro e útil ao bem
Já não mais há a fata de experiência
Mas também surge o compreender, pois que devemos continuar
E assim me proponho e assim lhe peço auxílio
Sempre o desejo marcado de cumprir um bom papel
E que seja! E se for possível assim será
Levar uma boa reflexão a quem não conhece
E uma luz de certeza a quem se encontra em dúvidas
Ainda me encontro cheio delas também
Mas há um alicerce bem estruturado
Proponho-me a seguir e assim irei
Dos teus braços estendidos um olhar piedoso
Do seu semblante uma preocupação em bondade
Do seu sorriso um dizer cauteloso
Dos meus passos a confiança segura de que vamos servir o próximo
Me proponho... Faço preces... O papel e o teclado
O olhar para fora e a minha mente em ação
Nos tocamos num pensamento que já não gera mais conflito
Não devo olhar para traz, o mundo transcende-me a realidade
Já sinto lágrimas em mim como num incorporar
Já ouço choro como numa súplica
Devastamos nos nossos próprios passos
Já não é somente a sua companhia
Há um objetivo a vista... Devo seguir com bondade e atenção
E avanço, já não quero relatar o percurso
Hoje careço-me de avançar... Avancemos
E avançamos guiado por ti, dirigido por ti
Adiante seguimos com um objetivo em alvo
Tu me levas e eu vou
Recorro a prece numa palavra curta
As imagens me somem e tu me alertas
Volto e vejo onde estou ... Parece-me que chegamos
As letras que se embaraçam... As linhas que se perdem
O corrigir numa rapidez... Preciso organizar-me... Concentro-me
O relato se faz nas imagens e as imagens se tornam escritas
Estamos diante dela... Aguardamos
Uma mulher surge diante de nós
Uma postura segura mas um olhar distante
Um manto lhe desce da cabeça aos pés
Como uma sombra sutil e toda a sua silhueta se forma
Faz se escura, como um leve camuflar, entre a paisagem e a percepção
Mas ali já estamos... Aguardo
Sabe de nós e sou eu que aproximo
Solicita-me tocar em seu ombro, um gesto de confiança
Sinto seu calor e toda a sua dor, se assim posso expressar-me
Inicia-se um espécie de evaporação
Um desfazer-se diante de minha percepção... Nos deixará?
E tu a pede que espere, que nos dê uma chance
Ela vira-se... E de seu rosto vejo uma parte entre as sombras de seu capuz
Alta e de olhar firme... Encara-me e retribuo com o olhar sem receios
Toco em sua mão...Puxo a mim e antes do abraço...
Antes de nos unirmos num abraço
Sinto sua alma chorando... Sinto que chora
Eu me aproximo e agradeço a confiança... A oportunidade
E a aperto entre os meus ombros e assim ficamos pequeno e bom instante
Tu se faz distante de nós e ela se acomoda
Desiste de sair e fica
Estou entre o momento e o seu olhar
E pergunta-me se: será que eu posso?
Dirijo-lhe a palavra pedindo que relatasse seu desejo
E asseguro-lhe que há também toda uma equipe
Mas que no momento serei eu a ouvi-la
Não se faz de rogada e fixa-me firmemente o seu olhar
Abre os seus braços, seu manto se agiganta e me envolve como uma luz
Solta um suspiro me abraça firme e me diz: Então vamos!
Tudo escurece e sou envolvido numa força estranha
Tudo me some de vista e sinto apenas o seu abraço
Sou envolvido em sua força e não há como mencionar o que ocorre
Ela ergue-se no ar e me leva junto, desta minha parte, uma simples descrição
Fico neutro e não avalio riscos
Ouço a voz de minha Guia... Dizendo-me vá
E sumimos deste cenário e num breve instante já estamos em um outro
Tudo é escuro
Tudo é estranho
Tudo é arrepiante
Paramos no ar a uma distância considerável do solo
No Mundo físico um deserto inóspito
No Mundo espiritual, numa fração oposta, vagam almas sem rumo
Todo um cenário mental, mas real e também perceptível
Estou ao seu lado e é toda a sua força que me detém
Ela olha-me nos olhos e olha a diante
Mostra-me algo e algo me diz na mente
Aponta-me com seu dedo uma alma
Uma alma que vaga num trajeto sofredor
Sua forma completamente estranha revela-nos assim
Sua inquietação é demonstrável
Com seu braço estendido diz-me:
Ali está o objeto de minha devoção
Olho a entidade errante no mundo que me encontro
E ali, minha condutora, faz breve relato deste espírito
Compreendo a questão e silencio-me em concentração
Olho a minha condutora e a compreendo com o olhar
Solto me de suas mãos, de sua proteção
Faço as minhas preces e distancio-me de minha condutora
Antes ela discretamente mostra-me o seu rosto e lágrimas o contornam
Sorri em esperança e chora pelo momento
Conhecido que estou do caso e da situação
Agradeço a ela a oportunidade e vou descendo a este ambiente
Tomo uma espécie de cajado em minha mão...
Transfiguro-me também em minhas vestimentas
Meu aspecto é envelhecido e curvo-me dentro de uma dificuldade aparente
Todo o peso do ambiente passo a sentir
Os olhos começam a lacrimejar diante um ardor estranho
Meus pés pesam cada vez mais... Há dificuldades e sinto também em meu corpo físico
Vou descendo em um espaço livre com sua vegetação rasteira
As cenas deste local vão sendo percebidas com mais nitidez
Almas vagando num desterro imensurável e indescritível
Farrapos humanos em seus próprios mundos, mentais e reais, murmurando repetições
Um ir e vir de passos me fez lembrar a situação dos presos em nossos cárceres
Quando tem oportunidades de visitar os pátios frente as celas
E eu, todo incorporado, encenei os meus primeiros passos.... E fui
Choros, Gritos, agressões, ofensas, escravidão, mutilados, sombras...
Restos de almas, lamúrias... Corações vazios
Um fim de mundo, penso comigo... Um mundo continuado ao nosso, concluo em pensamento
Um Inferno gigantesco, imensurável em todos os sentidos
Onde cada alma faz a sua revelação, carrega seu fardo, suas algemas... Suas dores
Olho adiante e sou conectado a alma de meu objetivo
Vou vagando como um cicerone de mim mesmo ao seu alcance
Um vazio mental surge e algo me faz ouvir apenas este inferno real
Lá no fundo, em suas andanças, a certeza do meu objetivo
Olho-o fixamente e gravo em minha mente toda a razão de ali estar
Toda a razão para que eu esteja ali
Analiso e observo
Faço leitura do ambiente e certifico-me do meu trabalho
Olho para cima e dou o meu sinal
Minha condutora desce num mergulho, numa simples expressão, e me ergue
Traz-me de volta a mim e marcamos para a próxima oportunidade...
Já não irei mais com ressalvas em minha mente
Serei levado, não estarei sozinho... Virá a mim... Haverá toda uma preparação
Que assim seja!
Graças a Deus!
...
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 08 de Outubro de 2016, 01:43
...
Momentos em preces... Um dia após
Uma noite sem sono... Um pedido de socorro
Almas humanas...Almas espíritos
Vida física... Vida espiritual
Memórias se organizando... Planos de ação
Esperanças e propostas andam de mãos dadas
Amigos que se dialogam... Dois mundos que se cruzam
O tempo escoou sem oportunidade aparente, isso apenas em meu parecer
No momento não sai do meu local...Mas mostram-me a distância
Vagando continua... Vagando está
Sua mente repete seus torturantes pensamentos... Uma imagem ali se forma
Me pesa a mente para concentrar-me
Mas sei... É reflexo do objetivo a alcançar
O errante pensa numa mulher com frequência e repete seu nome numa jura de auto injúrias
Ele permitiu-se este isolamento sem perceber-se isolado, buscou-o
Adentrou um mundo caótico em sua mente
Ambientou-se na fixação mental e não percebeu
Arrastou-se em vida num desapontamento moral
E alimentou desejo forte de pôr fim a si mesmo no instante cruel
Decepcionado com os próprios planos, não ouviu o aviso de alerta
Obstinado em seus segredos, não fez confissão de sua dor
Arrastou-se em loucura certa e dias tenebrosos seguiram-se
S=percebo que ele sente que é observado e vira-se para traz
Não é capaz de ver ao longe mas sente que o espio
Se agoniza nesta minha intromissão e se enfurece
Razão assim que então percebo de que hoje não poderia estar ao seu lado
Lanço-lhe forte olhares... Provocando as suas reações, como numa indagação mental
Ele sai em correria fugindo, se afastando e em sua mente forças de um nada...
Mais um louco se agita neste campo imenso
Mais uma alma se tortura em um mundo que ninguém imagina existir
Cruza com outros errantes sofre e aplica empurrões
Uns já o tinham visto, já outros também nada veem
Homens!
Nosso orgulho nos priva de pensar nos sofredores
E nossa vida pessoal, muitas vezes nos leva a pensar apenas no sossego e na posse
Desejo continuo neste pensar de ter que estar bem
Esquecemos o conselho de olhar abaixo de nós
Mas também não sabemos elevar o olhar ao bem maior
Ainda a cobiça e o desejo insaciável do ter
Preocupo-me em pensar numa forma de ir a ele
Mas sou advertido que o trabalho carecerá de cuidados
Toca-me no ombro e me diz que acredita que conseguiremos
Veio a mim neste instante confirmar-me que acreditará neste trabalho
Mostraram-lhe a importância do recurso dos elementos do corpo físico
Não que não o soubesse destas possibilidades
Mas os bons são previdentes e se aconselham
E hoje já com o olhar límpido me agradece
E juntos proferimos uma prece comum
E lançamo-nos nesta continuidade, num diálogo mental
O errante?
Seus filho em vidas passadas
O motivo?
Desilusão amorosa
Uma questão?
Convicto suicida
O trabalho?
Comovê-lo e resgatá-lo
E assim oramos a Ave Maria....
E assim aguardamos a oportunidade
Minha imagem foi projetada ao seu lado para que não me estranhasse
Mesmo que se enfurecesse
Reconheceria o velhinho andarilho... O homem estranho
Minha imagem o acompanhará seguindo-o como um fantasma
E assim encerramos
Graças a Deus!
.....
Já em outro dia, mais um dia
O levantar e a preocupação continua
As preces e os rogos...
Preparo-me para a continuidade do trabalho
Sinto amavelmente a sua presença
Nos dirigimos ao objetivo, agora guiado por esta alma valorosa
Já lá estamos e distante o observamos
Um período longo de injúria mental
Impropérios e acusações ao ar
O vento, minha imagem, seguia-o incansavelmente, nisto tudo lhe irritava
Corria desesperado alegando perseguição
Adentrava aquele mundo como morador indesejado
Cada passo, cada rumo, cada seguir... Um novo conflito
Um pouco de alma, um pouco de vida... Muito de sofrimento
Não adiantava! Não o pegariam!
Gritava ele desesperado e assim seguiu o seu dia
Uma fuga constante e uma terrível alucinação
Esgotou-se, caiu.... Cansou!
A alma sem seu corpo, mas em corpo atual seguia em passos angustiante
Um homem, jovem ainda, deixara a sua vida pelas portas do conflito mental
Insegurança e excesso no possuir... Um vagar continuo
Ali estava depois de seu longo caminhar
Ali estava encostado com seus braços encolhidos e sua cabeça tombada
Desejava novamente a morte e isso já há anos e ela não vinha
Culpava alguém e proferia nomes... Acusava
Um nova concentração foi exigida... Minha mente agita-se
Sua inquietação em mim é pura leitura
Eu sito suas dores e analiso as suas razões
Eu preciso ser um pouco dele e permitir que seja ele, um pouco de mim
Minha mente sente a sua influência e assim vou me aproximando
Meu apoio de velho está comigo, o cajado, e a cada passo que dou, bato-o no chão provocando barulho
Busco despertá-lo, preciso que me sinta, preciso iniciar o contato
Imagens e razões me são mostradas e sou novamente trazido de volta
Durante este dia agirei... Será? Penso eu
Então que assim seja
Sou trazido de volta
O meu tempo e a minha disposição também conta
Tudo é bem pensado
E a minha parte também é contabilizada
E aqui novamente estou
Entre o teclado e as letras que surgem numa tela de luz
Que bom! Penso eu
Graças a Deus!
...
Novo dia surge
A vida continuou para mim
Minhas questões pessoais também existem
Mas o assunto ´e este trabalho, este envolvimento
Não houve ainda o momento de contato, apenas preces e lembranças trabalhadas
Mais uma noite que pouco dormi
E um mutirão de pensamentos ocorreram e ocorrem
Outras questões de amigos, família, trabalho...
Eu me preparo e vou as preces
Sempre a lembrança de ser útil a alma que nos confiou o auxílio
E organizando-me, faço sim as minhas preces e busco concentrar-me
Eleve o pensamento a Deus e rogo permissão
Outros amigos se fazem presente ao meu lado
O momento é este... Preciso ir
Um fechar de olhos, um rogo a Deus e uma visão surge-me
Lá está ele em sua caminhada
Soube que outros o observaram a distância
Antecipando o trabalho de hoje
E eu chego agradecendo-os e vou rumo ao objetivo
Me observam, somente eu os vejo, neste ambiente dificil
Ao alto, sua mãe em posição segura, confia-me o olhar
Ele já não corre mais, já não possui as mesmas forças
E todo o trabalho tem o objetivo deste encontro
Ando erguido numa posição segura e já o encaro com o olhar
Ele me vê, faz uma ameaça, mas aguarda-me em silêncio
Caminho com calma e não faço o trajeto em linha reta
O caminho até ele não é tão curto... Chego
Imponho a minha decisão e o faço aceitar
Olho-o nos olhos e aguardo alguma reação sua
Ele me encara, me reconhece e fica paralisado
Nosso encontro não é o primeiro que se faz
Tenho sim uma relação com sua vida e ele encara o meu rosto
Busca em sua mente uma lembrança e se atenta em descobrir-me
Já o aviso que não estou só e que chegou o momento que todo aguardamos
Ele fica em pé e olha-me novamente em meu rosto
Encara-me e busca em si uma explicação, um motivo para que eu esteja ali
Recebo a orientação para lhe explicar o motivo da minha ida a ele
Digo-lhe as minhas razões e o meu trabalho
Explico –lhe que fui atraído a ele com objetivo sério
E que sua fuga não o levará a lugar algum
Ele me olha, balança a cabeça negativamente, vejo desilusão em seu rosto
Ameaça abaixar a cabeça e seguir novamente o seu rumo, rumo a lugar algum
Digo-lhe até quando seguirá sem destino certo
Ele não responde, sua magoa consigo é gigantesca, seu perdão não existe
Ameaço segui-lo e ele paralisa novamente o seu andar
E volta a encarar-me
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 08 de Outubro de 2016, 01:44
Balbucia palavras incompletas e novamente faz silêncio
Digo-lhe que preciso seja que agora ele encare a verdade
Que todos sabem e que o tempo se esgotou sem solução
Estendo-lhe os brações, indicando que sentemos
O local sombrio, mas estamos só, afastamos da grande concentração de almas perdidas
Gritos, choros, lamúrias, desesperos, dores... Ficaram distante
Ele concede o pedido e senta-se
Leva as suas mãos ao seu rosto e começa a chorar
Um choro segurado e um soluçar contido
Fico quieto e aguardo uma nova reação sua
Ele não se manifesta...Permanece com o rosto escondido
Digo-lhe que todos sabemos de seu sofrimento e que não há mais do que se esconder
E que se esconder é aumentar o seu próprio sofrimento
E que isto torna-se tortura se remédio, que seria preciso pôr um fim
Ele nada me responde... Fica em seu mundo
Em sua mente vejo as imagens e analiso a sua situação
Vozes repetidas em sua mente acusando-o por si mesmo de um crime
Vozes repetidas chamando-o de suicida também surgem
Vozes chamando-o de assassino e de covarde
Vozes, multidões delas, muitos gritos... Um desespero
Ele inicia uma agitação pessoal e eu busco me aproximar
Coloco as minhas mãos em sua cabeça e faço uma prece
Seguro a sua cabeça e oro em voz alta
Ele chora compulsivamente e começa a soluçar
Seguro o seu rosto e olho para cima
E aviso-lhe que sua mãe está presente
Ele ameaça levantar-se e eu uso uma certa força, não o permito
Coloco as minhas mãos em seus ombros e puxo-o para um abraço
O abraço e solicito que chore, que chore mais, que chore o quanto puder
E ele imóvel, não se move, não se concede ao meu abraço
Aperto-o em mim e faço novas preces
Digo-lhe que abra os olhos, que hoje é o seu último dia ali
Ele confessa-me medo e vergonha e também imensa fraqueza
Digo-lhe que eu também tenho, mas preciso seja continuar
Digo-lhe que sinto o que ele sente e que também preciso da ajuda dele
Ele não entende-me interroga-me o sentido
Digo-lhe que se permita o encontro, que eu estava ali para ampara-lo
Ele demonstra receios próprios e encara-me sem decisão
Digo-lhe novamente que confie em mim
Neste instante surge multidão de espectros humanos
Almas desfiguradas iniciam algazarra e zombaria
Repetem acusações e prorrompem-se em gritaria
Estendo meu braço e digo-lhe que confie
Um amigo desce do alto e provoca imensa luz, afastando os intrusos
As mentes sofredoras se leem umas às outras e o desejo que ninguém vença é comum
Advinham-se em suas agonias, odeiam e invejam um possível crescimento
Asseguro-lhe que o momento é este
Ele dá um passo em minha direção e abraça-me
Sussurra em um choro apertando-me pedindo socorro, pedindo perdão
Seguro-lhe em meus braços amparando-o para que não caia
Olho para cima e já antecipa-se a minha Condutora, sua antiga mãe
Surge radiante, seu esplendor é indescritível
Vem a nós com sua majestade angelical
Lágrimas e sorrisos estão em seu rosto
Todo o seu manto se abre em luz com os seus braços
Detalhes de flores traçadas e sua vestimenta
Rosas azuis e o símbolo da Legião de Maria
Aviso a alma sofredora que está em meus braços que confie, que hoje é o dia da paz
Neste instante cercam-nos numerosos Amigos de Luz
Uma música nas vozes destes é entoada
O nome do Cristo é glorificado
Minha Condutora, sua mãe, chama-o pelo nome
Ele estremece ao reconhecer aquela voz
Dou-lhe amparo e peço para tirar as mãos do seu próprio rosto
Ele hesita e eu insisto
Descobre o rosto, vê a cena, chora e se ajoelha
Repete inúmeras vezes que não era digno de tal ajuda
Ajoelho ao seu lado, falo o seu nome, pego em seus braços e o ergo
Em pé em sem ação, continua chorando, pedindo perdão a Deus repetidas vezes
Minha condutora junta as mãos, seu olhar para cima, e reza uma Ave Maria
Tudo ao nosso redor é um imenso brilho
Olho em seu rosto e digo-lhe sobre o que decide
Ele consente que seja levado
Ajoelha novamente e chora
Mudo-me de posição ergo-o em meus braços
Olho aos meus amigos já visíveis e o entrego
Sorrisos e lágrimas formam as características de todos os rostos al presentes
Abraçam-no em círculo... 
Dão se as mãos e agradecendo a Deus...
E todos se vão...
Eu os olhos em uma simplicidade apenas
E início a minha simples subida, se assim posso me expressar
Faço uma prece pelas almas deste local
Agradeço a Deus e início o meu retorno
Quanto a mim!
A minha vida seguirá, conforme o que eu fizer dela, penso comigo
Distante, meu olhar alcança o olhar da minha bela Condutora
Imagem límpida, imagem pura e simples
Um Espírito, uma mulher erguida em si mesma e humilde em suas conquistas
Sei que ela partirá e sinto que tudo tem a ver comigo
Um agradecimento com as mãos unidas em forma de prece
As minhas mãos repetem os gestos das mãos delas
Minha Guia e companheira surge em sorrisos e lágrimas
Ela se aproxima e trouxe consigo um outro amigo
E nos abraçamos numa nova alegria que estou aprendendo com eles
Dizem-me que haverá mais trabalhos
E digo de minha vez, que Deus nos permita
Volto ao teclado e a tela
Em atenção as palavras que descem nas linhas deste texto
Imaginações!
Imaginarão alguns...
Algo e um talvez em tantas possibilidades
E a mim resta-me por gratidão
Um simples mas sincero Graças a Deus
Que assim seja!
....

Salve óh Deus de amor e bondade!
Salve óh Deus, meu Salvador!
Senhor que me socorreis em minha aflição
Senhor! Luz da minha vida
Senhor! Minha salvação
Muitas vozes ouvia, todas de uma só vez
Gritos ensurdecedores
Vozes estridentes
Incluindo a minha
Meu Deus! Como me ouvistes?
E quanto as outras almas que lá também se encontravam?
Estaria eu nos ditos Infernos?
Sim! Vos declaro, era o Inferno
Um fim de minha existência carregando-me em constantes aflições
Um despertar tenebroso e para mim muito assustador
Consciência! Consciência!
O que será ela?
O que será possuí-la?
Meu Deus!
Eu a possui como dor em forte grau de entendimento
A perturbação de minha alma agigantava-se
A cada instante tudo se transformava para o encontro de mais sofrimentos
Gritos malditos, gritos acusadores, gritos sarcásticos...
Ofensas em cima de ofensas
Desterro total em minha alma
Aqueles olhos não me saiam da mente
Aquele sorrisos que tanto amei
Aqueles lábios que beijei, que beijava, que possuí
Aquele coração que conquistei
A loucura!
Sim! A loucura
A minha loucura
Em homem ciumento me transformei
Homem violento e também alma insaciável me demonstrei
Adoeci-me em meus próprios descuidos
Transformei-me em uma mente doentia e também cruel
Cruel sim! Pois não cuidava bem da alma que havia conquistado
Não sabia doar-me com gestos de amor puro
Aliás! Não soube cuidar da minha paixão
Gritos! Muitos gritos!
Homens! Escutem-me!
Pensai bem no que vos escrevo
A vida segue em horizontes que não imaginais
A vida atende a um plantio que não supomos que já o cultivamos
Homens que leem estas simplórias páginas
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 08 de Outubro de 2016, 01:44
Atentai-vos para as vossas ações
Faço este apelo por tudo o que vos tem de sagrado
Aquela loucura de tirar-me a vida num momento crítico
Acuado pelas trágicas ações em pecados mortais
Havia perdido a minha amada, a minha alma querida
Fruto de ações impensadas, delinquência continua
Na verdade!
Almas deste mundo! Eu a perdi em sua alegria de viver
Posse! Domínio! Humilhação!
Sim! Tudo eu praticava e tudo crescia em larga escala
Mas esta minha alma de devoção amorosa foi-se
Sumiu de minhas mãos e não deixou-me pistas
Sorria julgando-me frio e confiante
Abusei-me nos abusos da lascívia, mostrando-me seguro
Mas aquele punhal da paixão amorosa
Atingiu-me o coração em cheio e impiedoso feriu-me
Os dias surgiram sem notícias suas e se seguiam um atrás do outro
Meu orgulho me guiava para a libertinagem rotineira
Mas meu coração traia a minha falsa segurança
De uma certa forma eu sofria a sua ausência
E passei a procura-la, e procurava saber de seu paradeiro
Tarde demais, tarde demais...
Foi-se, auxiliada pelos seus... Partiu sem deixar-me endereço
Os dias passavam e algo me corroía na alma
Os dias seguiam-se e eu afundava-me nos vícios
Os dias seguiam e eu deprimia-me em tortura constante
Minhas mãos tremiam e meu andar tornou-se vacilante
Meus familiares viraram-me as costas...
Mas! De minha parte, nunca os havia cativado
Do que reclamar? Do que me queixar?
A vida de boêmia esgotaram-me todos os recursos
E minha profissão trouxe-me a notícia da minha própria falência
E a mim! A mim restou-me o andar desnorteado
Sem ter rumo certo, sem ter onde ir ou onde ficar
Encostei-me em minha mãe, já velha e enfraquecida
Coração doce e de igual ternura para todos os filhos
Mas minha ira, a minha ira... A minha decepção, ao meu ver
Transferia para ela em ofensas e em até agressões
Minha família descobriu-me a maldade e em justiça clara me expulsaram
Apesar dos pretextos de minha mãe em meu favor...
Agiram com força e as ruas fui morar
Minha fraqueza era gigantesca e meu ódio maior ainda
Passei a articular pensamentos nada nobres
Eu meu secreto íntimo
Queria encontrar a minha Margarida, estivesse onde estivesse
Fiz forças de me reerguer fisicamente e um pouco sim eu consegui
Ergui-me e sai das ruas imundas
Passei a realizar um trabalho vil sobre influência de mal feitores
E consegui um certo recurso e me reinstalei em uma pequena morada
Meu ódio e desejo de vingança passou a ser o alimento de minha alma
E nestes propósitos passei a fazer as minhas buscas
No mundo do comércio escuso, adquiri uma certa confiança
E conquistei alguma camaradagem entre estas almas desconfiáveis
E mostrando-me seguro, comecei a vasculhar os passos da minha amada
Eu ainda sofria sua falta, o meu amor sentia-se ferido, puro orgulho
Sentia em minha alma um desejo exagerado da sua...
Aquela menina que eu me aproximara com desejo de possuir
E eu a conquistei e a possui, eu a dominei e eu a perdi
E passei a executar cada passo com cautela e boa estratégia
Não saberia informar qual mente demoníaca me instruía
Parece-me que este gênio do mal sabia onde ela estava
Pois que! O plano começou a criar sentido e informações chegavam a mim
Passei a executar o meu serviço com mais dedicação
Recuperei uma certa saúde e amealhei um bom dinheiro
E eu soube! E eu soube onde ela estava
E eu soube com quem ela estava
Cidade distante, recomeçara a sua vida
Já possuía uma filha e já esboçava a antiga alegria
Minha mente tornou-se inquieta e tornei-me monstro agitado
Adquiri uma arma e planejei uma viagem
Lá, naquela cidade, instalei-me, sem me deixar ser reconhecido
Passei a seguir lhe os passos, tornei-me uma sombra infame
Sondei e me certifiquei quem era seu novo companheiro
Eu deveria ter cuidado, pois era homem influente
Minha paixão se agigantou mais ainda quando a vi passar pela rua
Segurava na mão uma sacola e na outra mão a mão de sua criança
Tão bela e tão serena estava que fez-me sofrer e urrar como um animal
Uma loucura se apossa de mim se assim posso me expressar
Parece-me que minha alma se transformara em duas
Um tremor violento no corpo e uma cegueira de raciocínio
Uma voz gritava em meus ouvidos dizendo-me repetidas vezes
É agora! É agora! Mate-a! mate-a!
Coloquei a mão na arma e me dirigia rapidamente a ela
E a voz a gritar-me violentamente em meus ouvidos
Dizia-me aos gritos... Ela é minha! Ela é minha!
Não entendia tamanha confusão que se instalara em minha mente
Não sabia se eu mesmo é quem gritava comigo, ou se era um outro
Pois toda esta loucura se passava em minha conjugação verbal
Meu corpo tremia e aquela voz gritava e dava gargalhadas horríveis
Corri na direção dela e já não era a minha vontade que me guiava
Uma força me dominava e eu gritei em voz alta algumas vezes o seu nome
Margarida!
Margarida!
Ela reconheceu-me e se estremeceu pro completo pavor
Segurou a sua filha rapidamente ao peito soltando a sacola que estava em outra mão
Os transeuntes daquele local não entendiam aquele louco
Mas percebem o grande perigo
Estou com a arma nas mãos e corro aos grito em sua direção
Disparo duas vezes e Margarida grita
Grita o nome de uma criança e em seguida grita a palavra filha!
Grita desesperadamente e eu percebo a desgraça
Percebo a minha loucura, a minha ação insana
A voz em minha mente se irrita e pede-me para atirar nela
E grita pedindo-me que a mate
E grita, vamos! Vamos! Mate-a
Margarida cai de joelhos ao chão
...
Ouço gritos neste meu inferno mental
Ouço vozes infernais me enlouquecendo
Ouço agressões e ofensas, sinto dores e empurrões
Ouço acusações de todos os lados
Sinto e sei que não estou vivo, mas sou um louco errante
Sei que foram muitos anos neste sofrimento de paixão cega
Fugindo de mim mesmo e de minha verdade
Quantos anos? ... Não sei precisar
Um fugitivo eterno
Um louco assassino
Um filho que não tive e que não dei
Uma morte de uma inocente...
Cenas que me perseguem
Consciência minha que me tortura
...
Ao deparar com a cena da criança morta, paralisei-me
Vi minha Margarida de joelhos gritando e acusando-me de louco
Gritava e chamava o nome de sua filha
A criança já inerte vestia sangue pelo seu corpinho
E eu olhei o rosto de Margarida e ainda contemplei a sua beleza
Beleza que eu cobicei e conquistei
Beleza que eu escravizei e que perdi
A voz demoníaca se irritava ao meu redor
Gritava a mim, em minha mente, que a matasse
Vi a extensão da minha loucura naqueles segundos
Aquele rosto da criança que era cópia do rosto de Margarida
Aquele rosto tombado e com marcas da aflição do disparo recebido
...
Quem é aquele vulto que me persegue?
Quem é aquele vulto de um velho com seu cajado?
Quem é aquele espírito que não me acusa?
Quem é este que me sonda de longe?
Quem é este que projetou a sua imagem e a todo canto que olho, ele ali está?
Aqui é o Inferno... Aqui é o fim da vida
Sim aqui é o Inferno...
Não havia mais luz para mim, não haverá nunca mais
Esboçava pedir socorro e não possuía forças
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 08 de Outubro de 2016, 01:45
Mas pedir socorro a quem?
Todos ali eram sofredores agoniados e envolvidos
Um imenso local de trevas, de dor e de desespero
E se eu...
Deus!
Não ousaria...
Jamais me atreveria...
...
Aqueles cachos acastanhados igual aos de Margarida
Aquela pele amorenada igual a pele de Margarida
Aquele corpinho já morto, seria igual ao de Margarida
Amor!
Doença!
...
Quem é este vulto que me persegue a dias?
Ele vem se aproximando e eu sinto um certo medo
Ele se aproxima mais e eu sinto um desespero
Sinto que abraça-me e domina o meu corpo
Sinto que fará por mim mais uma loucura
...
Olhei para Margarida e senti a sua dor incurável
Mais uma loucura aconteceria
A ordem fulminante e a posse do meu corpo
Uma força de ferro em brasas se agigantava em mim
Olhei descontrolado para Margarida e apontei a minha arma para ela...
Virei a arma para a minha cabeça e olhei as lágrimas de Margarida
Tudo perdido... Tudo uma doença... Sou um monstro
Meu demônio me acusando de fraco e de estúpido
E eu já assassino perante o tribunal divino
E enfrentando as forças desta alma demoníaca que me possuía
De arma dirigida a minha cabeça, atirei contra mim mesmo...
O espírito que me assediara por muitos dias
Alimentado e alimentado a minha paixão doentia e cega e talvez também a dele
Alimentou-me a consorciei-me a ele nestas sombras malignas
Esbofeteou-me em repetidas vezes ...
Ofensas e mais ofensas
Um barulho ensurdecedor ouço em minha cabeça
Meu corpo cai e ...
...
Vagando e cansado por aquele Inferno
Reconheço aquele senhor que me persegue a distância
Reconheço aquele vulto que há dias me sonda em seu silêncio
Reconheço aquele andar, aquele olhar por entre seu capuz
Devo me calar... Vou fugir...
Iniciei uma caminhada neste mundo indescritível
Iniciei uma caminha incansável por aquele Inferno
Iniciei mais uma fuga
A cada passo um pulsar mais acelerado
A cada passo que praticava, o vulto me acompanhava
Horas e horas em fuga
Horas e horas em fuga interminável
Minhas forças se esgotavam e cai num barranco e ali fiquei
...
Vejo que Margarida ergue-se com o corpinho nos braços e foge de minha presença
Vejo ela se distanciando e vejo ao meu redor tudo se transformando
Um imenso barulho se apossa de mim
Sinto meu sangue esvaziando do meu corpo
Uma sensação ligada ao sentir e ao ver
Tudo é dor e uma força me retém ao meu corpo
Pessoas se aproximam e iniciam ações agressivas
Chutes, pauladas seguem intermináveis
Olho para cima e vejo aquele rosto rindo de mim
Chama-me de idiota e fulmina um olhar de desprezo
Também coloca-se em me agredir
Inicia a dar muitos socos em meu peito
Puxa algo de mim que eu não entendo
E quer partir ao meio , quer romper...
Como a cortar fios que não sei que são
Parece-me que quer me estripar, é o que imagino
Sinto imensas dores e sinto vergonha das acusações que ouço
Sou arrastado do meu corpo e sofro coisas estranhas
Tudo me penetra, tudo me irrita imensamente
Sons, cheiros, dores... Estranho de explicar
...
Aquela imagem para de seguir-me, e eu caído
Sofre com medo e intenso pavor se instala em mim
Não tenho mais forças...Tudo em mim está esgotado
Estou só e perdido
O que quer de mim?
Num instante ele se aproxima
E se propõem em diálogo
Reconheço-o e não acredito no que vejo
Mas as suas propostas são de pôr um fim em meu sofrimento
Não me acusa, não me esbofeteia
Sinto-me titubear e não sei decidir
Um enxame de demônios aparecem por trás dele
Ele não teme e surge uma barreira iluminada que o protege
Mas a mim! O que fazer?
Será o meu fim? Serei julgado?
Ele se aproxima e me abraça
Sinto medo e busco me afastar
Ele insiste e ficamos momentos em acordo
Começo a corar compulsivamente, sinto medo e vergonha
Ele ergue-me novamente e eu me jogo em seus braços
Desfalecido e esgotado não tenho chances
Ele se aproxima em voz calma e mostra-me a minha mãe
Aquela mesma que eu maltratara e abusara de sua hospedagem
Nova vergonha, não ouço olhá-la
Ele me encoraja e vejo minha mãe abrir os braços
Uma luz incide em meu rosto
Eu me entrego a estas forças desconhecidas
Uma multidão de gritos me acusam
Uma multidão de ofensas me chegam
Sinto traquejar-me e reconheço que não mereço tal apreço
Surge pessoas ao meu redor
E formam uma luz forte que me acalma
Em círculo me envolve
E como numa mágica sou erguido deste chão pesado
Começo a chorar novamente e sinto um certo frescor na alma
Em baixo de nós vejo o Inferno que eu estava
E olhando-me em sua calam... O velho de capuz abaixado segurando o seu cajado
Uma tontura me invade e nos evadimos deste local
Minha mente se apaga
Desperto-me em ambiente limpo e claro
Ao meu redor pessoas brilhando e olhares calmos
Chamam-me pelo nome e pedem-me concentração mental
Não sei o que dizer, pois a minha mente é inquieta ainda
Olham-me e um espírito destes se destaca e em mim impõe as suas mãos
Sinto uma calma e novamente minha mente se apaga
Volto despertar e observo novamente em espanto a beleza do local em que me encontro
Tudo claro, tudo limpo.... Tudo em luz
Coisas que eu ainda não sei descrever
Dois dias após a minha saída do meu Inferno
Vejo o velho ao lado do meu leito
E tudo se transforma... Já não é mais o velho que me resgatara do meu Inferno
Um homem maduro... Um olhar seguro... E uma maneira de estar ali diferente dos outros
Não consigo reconhece-lo, mesmo sabendo que eu sabia a pouco tempo quem era
Olho-o e ele sorri
Senta-se ao meu lado
E provoca-me a contar do que me lembro
E assim cabo de relatar-lhe até este momento
Ele se levanta e por trás dele
Surge de forma simples num vestido em flores azuis
Minha mãe em lágrimas
Estende-me os braços
E eu em choro lhe suplico o meu divino perdão
É isso
Este é o meu relato
Esta é a minha sina, o meu destino
O meu...
Ele após um longo abraçar-me me sorri
Vira-se para traz e junta as usas mãos como o geste que se faz ao iniciar uma prece
Um gesto simples
E com as suas mãos juntas olha para o homem
E ele a repete, ele imita seu gesto
Ele lhe sorri e lhe agradece
Diz que agradece a oportunidade
Eu não entendo
E diante de nós.... Ele some
Desaparece.

Graças a Deus!

Médium: Moisés de Cerqueira Pereira

Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 08 de Outubro de 2016, 02:34
Com o Espiritismo
Deus concede-nos o bom trabalho
Esta a nos conduzir
Nos confia o novo


Espírito MMl e Espíritos Amigos
Médium: Gisleine São Pedro
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 12 de Outubro de 2016, 03:35
Salve o Cristo!
Salve o nosso Guia Espiritual!
Salve o nosso Mestre de amor!
Salve o Nosso Cristo!
Salve o Cristo Jesus!
Amados companheiros de jornada
Amados companheiros de crescimento
Amados que buscais o entendimento do viver
Amados companheiros do aprendizado maior
Falamos justo nestas reuniões fraternas
Busquemos o verdadeiro sentido do bem servir
Ah!  O Cristo
O Espírito de pura sabedoria a guiar-nos
O Espírito de verdadeiro amor a amparar-nos
O Espírito detentor da pura verdade de Deus
O Espírito consolador de todos nós
Não vos preocupeis com as opiniões contrárias
Não vos preocupeis com as declarações ofensivas
Não vos preocupeis com as almas orgulhosas
Não vos preocupeis com os convencidos de si mesmos
Preocupemo-nos antes com o nosso proceder
Preocupemo-nos antes com o nos corrigirmos
Preocupemo-nos com as nossas fraquezas
Preocupemo-nos em eliminar os próprios vícios
Discursos!
Construções de palavras!
Argumentos!
Olhemos bem e meditemos
Penetremos nas instruções ao alcance
Observemos os ensinos e o seu valor moral
E veremos que o Cristo fala a alma e a ampara com sabedoria
Observemos as instruções dos espíritos
E busquemos compreender suas instruções acerca do Evangelho do Cristo
Estudemos com bastante atenção os ensinos
Busquemos praticar suas orientações
Exercitemos a fé e a coragem
Saibamos respeitar o pensamento alheio
Mas não sejamos coniventes com o pensamento covarde
Não nos misturemos em fantasias e em folclores
Não busquemos provar as nossas fantasias e as nossas ilusões
Pretendamos nos erguer e crescer no bem
Eliminemos em nós estes resíduos sem fundamentos
Abracemos a boa educação e nos eduquemos no bom estudo
Tenhamos coragem de penetrar o pensamento do alto
Roguemos amparo aos bons espíritos e creiamos que eles virão
Estudemos repetidas vezes se assim nos for preciso
Mas que nossa proclamação seja em gestos amorosos
Deixemos o digladiar para os inseguros da fé
Deixemos as ofensas e as ironias depreciativas para os orgulhosos
Amados!
Pautemo-nos pelo simples proceder
Edifiquemos nossa fé em estruturas rochosas
E os ventos uivantes e recheados de detritos não nos abalarão
O Mundo se encontra em crises violentas
O homem acumula bens e teme a morte
Seu apego ao consumo tem representatividade em sua insegurança
Esse! Antes buscava incansavelmente o elixir da vida longa
Hoje procura sobrepor-se sobre todos, perpetuando seu prazer
Prazer em demonstrar-se melhor que o outro pelo número de coisas acumuladas
Prazer em demonstrar-se mais sábio que o outro pelo número de frases decoradas
Prazer em adiantar-se pelo medo de demonstrar-se impotente
Prazer em saciar o seu constante desejo insaciável
Amados! Não disputais com aquele que se afoga em desespero
Observai que seus discursos os sufocam cada vez mais
Observai que seus orgulhos os perdem cada vez mais
Observai que seu conteúdo por mais que presente com partes de verdade
Verão que possui más raízes e razões mau fundamentadas
Ainda estamos erguendo o véu entre nossas verdades
E neste começo de observação careceremos de cuidado sério
Ainda avistais o recém morto e o espírito ligado a matéria
Não que demonstrem somente um saber limitado
Mas observemos os degraus e saibamos realizar tal escala
Cada patamar possui a sua razão de ser
E cada subir deve ser pelo bem, bem explorado e bem absorvido
Estudemos com verdade pessoal e interesse verdadeiro
Estudemos o novo que nos surge com atenção precisa
Um princípio pode encerrar muitas revelações
Mas deixemos que no conjunto eles se mostrem
Não antecipemos as verdades como senhores delas
Podem ser apenas os frutos de nossos pessoais pareceres
Tenhamos cautela moral
Tenhamos prudência e respeito
Estamos falando-vos de um mundo imenso que se apresenta
Não o encerreis em vossos limites
E não o embrulheis em vossas exclusivas interpretações
Sedes solidários e não vos torneis em gratuitos agressores
Sedes perspicazes e purificai cada vez mais vossas inteligências
Não vos faltam bons conteúdos de estudo
Mas nenhum deles vos aconselham ao isolamento
Nenhuma orientação escrita vos aconselham ao insulamento
A vida é laboratório e a reunião frutífera depende de vossa participação
Dediquemo-nos ao plantio moral
Irriguemos nossos gérmens com nutrientes verdadeiros
Roguemos a Deus o amparo para o desabrochar de nossas potencialidades
Dediquemo-nos a tais conquistas confiantes
Dediquemo-nos continuadamente e com felicidade na alma
Fazei-vos sábios e conhecedores e juntos pratiquemos o bem
Fazei-vos estudiosos e humildes e continuemos juntos neste proceder
Meditai nas lições do Cristo com força da alma
E estudai os princípios divinos revelados a vós
Pensai demoradamente em cada questão com o bom interesse
E construí-vos em sólidas estruturas para o bem de vossa alma
Amados não vos atropeleis!
A vossa bandeira é a caridade
Nela está contida todos os deveres e todos os direitos
Na exercício da caridade se encerra a vossa verdadeira responsabilidade
No exercício da caridade se expõe o vosso verdadeiro ouvido de ouvir
No exercício da caridade de revela os vossos verdadeiros olhos de ver
No exercício da caridade se concretiza verdadeiramente o gesto de amar o próximo
No exercício da caridade se conquista a vossa verdadeira expansão da alma
No exercício da caridade se perpetua o vosso bom proceder
No exercício da caridade se imprime em vossa alma o verdadeira caráter que almejamos
Amados! Exercitai sempre a caridade
Amados! Exercitai sempre o bem proceder
Amados! Amai-vos! Amemo-nos!
No amor se encerra a verdadeira conquista da alma
Saibamos conquistar o amor
Saibamos conquista-lo incondicionalmente
Saibamos possuí-lo com todas as nossas forças
Saibamos possuí-lo com todas as nossas ciências
Saibamos sê-lo
Sejamos o amor
Deixemos que ele, o amor, resplandeça em nós
Iluminemos a nossa alma com o amor
Iluminemos a nossa alma com Deus
Que Deus nos ilumine hoje e sempre
E que possamos ser e possuir a verdadeira luz
Que o amor fulgure sempre em nossa alma
Bem amados!
Que assim seja

Graças a Deus!

Espírito Instrutor
Médium; Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 12 de Outubro de 2016, 03:50
Tudo vai se tornando natural
Tudo vai tomando uma naturalidade
As possibilidades nos são permitida e vamos criando vínculo e amizade
Foi preciso acreditar nas primeiras palavras, nos primeiros pensamentos...
Foi preciso acreditar nas pessoas e preciso sempre será adentrar os estudos
Uma trajetória vai se formando, um período se faz, um percurso se realiza
As sensações são permitidas e não há mais receios desmedidos
Vão a ti e tu vai a eles num processo reciproco de comunicação
Existe assuntos tratados no grupo e existe questões particulares
Existe recursos que depende da participação de todos
Pois todos nos unimos nas mesmas intenções e permissões
Existe também o labor individual que nos é peculiar
Nossa individualidade se constrói nos relacionamentos
Mas há e haverá momento onde o estar só sempre será preciso sentir
Pois se podemos praticar o ir e vir
Podemos também exercer o sempre estar
Ainda há muito o que descobrir
Ainda há muito o que se dedicar
Ainda há coisas que não nos são permitidas
Como também há detalhes que não nos podem ser despercebidos
A mente tem capacidade gigantesca
Razão esta que precisa ordenar-se, organizar-se, disciplinar-se
Ela é rápida ao extremo, mas nenhuma cautela pode ser dispensada
Ontem as possibilidades de um algo cogitado, mesmo que duvidoso
Hoje a certeza de uma algo possuído e conquistado
Hoje também a certeza do caminho a ser trilhado, de ser percorrido
Mas sempre a atenção deve ser redobrada e bem observada
Não vos adianteis em uma confiança vaidosa
Não vos adianteis numa segurança prepotente
Humildade sempre
Vaidade jamais
Estudar e reestudar continuadamente
Ouvir o outro e meditar no que está sendo dito
Saber ouvir além do que está sendo proferido
Saber ser discreto e não demonstrar o que a sua mente lhe revela de imediato
Fugis dos jogos mentais e dos sarcasmos ao sagrado
O humor deve ser sempre um ferramenta para a conquista da sabedoria
Jamais para a humilhação e ou o desfazer de outrem
Seja quem for que se apresente nossa postura será sempre a de ponderar
Ponderar para o bem praticar e se proteger nos escudo do bem proceder
Ser destemido não nos confere o direito de ser intruso
A vida alheia sempre será a vida alheia
Para que possamos assim saber avaliar o valor real da nossa vida também
A conquista mental pode ser um caminho a ser traçado
A conquista da bondade deve ser um objetivo sempre almejado
Devemos sempre estar atentos ao que se nos depara
Tudo deve estar ativo em nossa mente
Pois tudo nos será útil
Tudo sempre servirá aos nossos propósitos
Tudo será como o cordão de Ariadne
Terá uma ponta em nós e uma ligação a certas complexidades destes mundos
Adentrar estes mundos nos carecerá de prudência ativa
Atentemo-nos para o bom juízo sempre
A vossa vida
O vosso mundo
O vosso viver
O espaço que estais
Condições estas que nos limitam muito
Por esta razão a porta estreita nos figura constantemente
Como um funil duplo em um único gargalo
Esforcemo-nos para avançarmos
Esforcemo-nos para conquistarmos
Não iremos desistir
E não vamos perder o que já possuímos
A realidade espiritual se apresenta como um ambiente maior que a realidade física
Preciso seja que nos despertemos para esta realidade
Envolvidos este mundo assim como uma concha encerra uma pérola
Estamos todos laborando para perolarmo-nos
Modificar estes intrusos, como que obstáculos, que está dentro desta concha
Que é o nosso mundo físico, a dizer o nosso surgir
Esta é uma analogia perfeita para entendermos esta certa totalidade
Totalidade daquilo que nos é permitido compreender
Lá dentro da concha existencial que nos é permitida, a matéria viva, o organismo
O corpo que nos revestimos para o nosso crescimento
E nestes mundos materiais que o nosso plano se envolve, as nossas reencarnações
Destaca-se os recursos para o nosso progresso
Da parte destes mundos até os recursos espirituais que nos são permitidos
Surge a concha como imagem representativa
Com todas as suas nuances em seu rígido formato
Uma estrutura exemplar
Um organismo esplendido
Burilando-nos e burilando-se numa das mais perfeitas indústrias
Pois se evoluímos os mundos também evoluem
E Deus nos chegará sempre
Extraindo-nos conforme o nosso valor adquirido
Pois somos pérolas divinas
Pois somos as suas joias mais preciosas
Ou ainda melhor!
Nos tornaremos parte do seu puro tesouro
Nos purificaremos
Da materialidade bruta ao esplendor divino
Então aceitemos sempre que,
Não será um banho superficial que nos fará brilhar
Não será um banho superficial que nos tornará bem valorosos
Precisamos adquirir uma rigidez interna
Uma estrutura coerente com tudo o que se apresenta por fora
Sabemos que são colocações simples
E que podem sim a muitos não ter um bom sentido
Nossa intenção é o dialogo
Nossa intenção é vivenciar este intercâmbio para o bom aprendizado
Pois somos todos dotados de inteligências
Pois somos todos vividos e existentes
Em nossos diálogos buscamos compreender os bons recursos
E em colocações simples atender aqueles que nos assistem
De uma forma direta ou indireta
Há muitos grupos que se unem com estes objetivos
E os recursos e as maneiras beiram o infinito
Atentemo-nos as nossas possibilidades
E nos tornemos almas dedicadas ao bem
Que possamos pensar livremente
Que possamos investigar sem peso na alma
Que possamos analisar com qualidade de quem tem um bom objetivo
Estudar sempre e vivenciar concomitantemente
Não dispersemos tempo e portanto não dispensemos o bem observar
Tudo nos é observável conforme o permitido pelos nossos recursos
Usemos de atenção comedida sempre
As almas surgem em bilhões e bilhões de unidades
O universo é imensamente maravilhoso
Aos espírito é dado muito conhecer e muito avançar
Como a lente que alcança as estrelas e descobre surpreendentes universos
A alma também torna-se uma objetiva e descobre-se descobrindo
Sabemos que o nosso diálogo é de intenção formal
E compreendemos os nossos ainda limites
Mas não nos abstemos dos nossos direitos
Façamos bom uso de nossas faculdades
Transitemos com prudência de almas boas
Prossigamos com o espírito de responsabilidade
Tornemo-nos pérolas vivas
Tornemo-nos almas boas
Que o nosso Criador nos permita
Que o nosso Criador nos ampare
Que os nossos Superiores estejam sempre conosco
Busquemos fazer por onde
Com toda a força de nossa alma

Graças a Deus!

Espírito: Um companheiro aprendiz
Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 18 de Outubro de 2016, 14:39
Não posso abandonar os meus sonhos
Nãos posso abandonar as minhas esperanças
Não posso desistir de minha luta
Não posso desanimar e nem desesperar-me
Quantos esforços empreendi?
Quantas questões analisei?
Quantas vezes repensei sobre as minhas ideias?
Tudo estava se organizando e seguindo o curso planejado
Era uma questão de tempo
Era somente um pouco de tempo que faltava-me
E assim eu me aplicava e administrava-me com empenho
Sonhos!
Esperanças!
Lutas!
Forças e mais forças
Um vazio imediatamente
Um castelo que se desmorona
Todas as precauções vencidas
Minhas garantias esgotadas, desvalidas
Não podia ser possível
E aqui estou eu, como a dizer-me constantemente
No vácuo!
Completamente no vácuo
No nada e sem nada
Sei que devo confiar
Sei também que rodeio para não me esclarecer
Mas sei que devo esclarecer-me
Afinal!
Foi para isto que aqui vim
Palavras que lhe chegam a mente
Entre um leve instante e um outro
E entre a sua tentativa comum de adivinhar e ou de poder prever
Surge também a sua necessidade de saber ouvir sem interferir
E eu estou ao seu lado
E como numa consulta ou em uma entrevista
Início a minha exposição levantando-me e tenho uma leve agitação
Vasculho a minha mente
E busco uma maneira de iniciar
E se início, como haveria de continuar?
Meu Deus!
As surpresas são minhas
Entendendo as suas dificuldades
Pois também não consigo fluir
Façamos uma prece e aguardemos o meu dispor
E também busquemos nos afinar...
 
...

Chegar aqui para mim foi um pouco custoso, se assim posso dizer-te
Estava distante, bem distante
Nossas distâncias são medidas pelos interesses
E também se mede pelo que se sabe
E também se mede pelo que se é capaz
O pensamento é o meu guia e o meu motor preponderante
Mas isto é mais fácil de entenderes quando se relaciona com o vosso mundo
Este mundo material, mundo físico, mundo corpóreo...
Assim como o chamais nestas preventivas didáticas que se aplicam
Houve um tempo que ai estava
E neste tempo vivia com uma certa vantagem sobre os outros
Vivo e encerrado no corpo físico
Vivia também uma vida a parte, este mundo espiritual
Mas isto era-me comum e muito natural
E percebendo-me adiante dos demais nesta questão
Tive que saber manter-me em minhas relações com as pessoas
Era-me tão natural
O que surpreendia-me era a impossibilidade dos outros
E assim fui levando a minha vida
Sabendo-me dosar para não ferir e nem atropelar os demais
Quanta sabedoria e informação pude antecipar-me
Fazia minhas andanças extracorpórea e adquiria sempre algo mais
Não para sobrepor-me em vantagem aos demais
Mas a vantagem existia e estava do meu lado
Minha mente atingia um limite diferente
E quando falo em limite, exponho possibilidades
Mas de tudo que lhe digo
Não queria expor-me em tempo curto
E também não quero expor-me acima das coisas que eu te posso relatar
Minhas palavras iniciais atenderam para uma forma para a sintonia
Como a querer falar-lhe no seu tom de entendimento
Pois muitas vezes os homens se pegam repetindo algumas pseudos verdades como afirmações
Buscando no momento demonstrar uma fé que na verdade representa uma fraqueza
Sim! Uma gritante fraqueza em sua estrutura pessoal
Como se, se ficar repetindo algo, o tornaria algum sábio ou um excelente crente
Te digo que venho de um outro Mundo se assim posso lhe dizer
E não me seria difícil fazer relatos a ti e fazer-te demonstrações do meu Mundo
Maravilhando lhe numa viagem que somente a ti serviria
Mas isto seria apenas para o momento presente
Pois tais alegrias do vosso vislumbrar se diluiriam com o tempo
Pois não pertencem a suas vivências
Pois não pertencem as suas necessidades
E nem ao seu cultivo existencial
Aqui prevalece aos homens outras necessidades
E também requer outros cuidados
Já avançou-se muito e muito há de avançar
E assim inicio-me contigo um breve diálogo
Que perdurará e exigirá um período maior
Será exte texto escrito hoje e o continuaremos escrevendo por alguns dias mais
E terá que ser relido toda a vez que reiniciares para escreve-lo
Assim poderá e poderemos estabelecer um diálogo mais unido
E assim o ajudarei em vosso desenvolvimento destas técnicas
E assim buscarei ser-te útil
E aqueles que também acessarem este texto
Farão em si de si mesmos algumas análises
E se se permitirem
E se se aplicarem
Avançarão alguns passos nos diálogos com os espíritos
E a palavra e ou a conotação morto ou mortos
Passará a não ser mais necessário temê-la
Assim por ora paremos
Assim agradecemos
Assim mais adiante continuaremos
Assim o aguardo em seu tempo, em sua oportunidade
Que assim seja!
Que Deus nos abençoe
Fim do primeiro ato
Graças a Deus!

................

Estamos em sintonia mais uma vez
Fizeste suas preces e releste o nosso texto
É fundamental a parceria mental
E o compromisso claro de sermos úteis
Agora permaneceremos por mais um pouco de tempo
Exercitando-nos em perfeito exercício que o momento nos favorece
Busco lhe ser útil e auxiliar-te nesta arte e ou técnica de comunicação
Sinto em ti um bom avanço e uma boa bagagem
Mas é preciso mais, pois que, se pode mais
Comunicar com os espíritos, como permitir ser veículo de comunicação
E também apreciar e apurar o conteúdo adquirido
Como também observar com mais critério as variadas nuances...
Como em um caminho a mente o percorre adentrando-o
E neste interim de possibilidades, surge tantas oportunidades que se apresentam
Quer seja pela própria descoberta daquele que avança
Quer seja pela própria apresentação natural daquilo que se observa no caminho
E que também se faz participar
Tudo se tornará preponderante aquisição
Ainda estamos a vagar nestes caminhos intricados da mente
A palavra errante cabe aqui apenas como uma denominação simples
Apresentando ao iniciante um caráter para a sua conduta ainda instável
Pela mente surge os pensamento, as ideias e as percepções também lhes chegam
Nela manifesta o potencial inteligível que corresponde conforme as suas já aquisições
Mas entendamos que não há paredes concretas e nem abismo intransponíveis
O receio lhe é natural e o desconhecido possui várias formas e cores
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 18 de Outubro de 2016, 14:39
Ser centrado e sempre se permanecer atento, isso recomendamos
Isso poderá representar ao mesmo tempo segurança e perigo
Mas não por isso, dediquemos a uma ousadia desmedida
A mente e suas possíveis ações cansam aquele que por ela está atuando
Ou melhor, que atua pelos canais do pensamento
E por mais que tudo seja maravilhoso e apreciável
Demanda sim um certo desgaste, devido a aplicação que exerce
Que acarreta sim, implicações ao físico e ao mental
A funcionalidade de conquistas para a vossa alma
Estando ainda em vosso corpo físico é comparável a uma indústria
Uma indústria em que alto se sustenta
Como um gigantesco navio pesqueiro
Que precisando manter-se longo período no oceano
Leva consigo proventos e prepara-se em si mesmo, sua auto sustentação
E assim com um objetivo cravado de voltar com certo conteúdo de elementos do mar
Leva então consigo para lá se manter, em alto mar, coisas que não se encontra no mar
E trás do mar coisas que ao mar pertence única e exclusivamente
E que lhe favorecerá por um período longo de sustentação
Elementos sim para uma sustentação em seu ambiente natural, o continente
E neste vice e versa, conforme se apaixona pela aventura necessária...
O navio vai se transformando
As técnicas vão se aprimorando
E o ambiente que lhe era inóspito, vai ele dominando
.....
Assim o comedimento para as coisas do espírito
É uma questão um tanto não tão complicada
Pois pode tratar o homem, do seu conteúdo moral, ai mesmo onde se encontra
Lhe sugere as instruções verdadeiras, ser ele uma pessoa do bem
Requisitos necessários para a sua elevação como elemento da sociedade
Onde adquirirá ele, conquistas para a sua pessoa e visões salubres para a sua sociedade
Mas o espírito por natureza, sempre aspirará algo mais além
Os limites da vida social por bons que lhes pareçam e lhes confortem em favorecimentos
Propiciará em algum prazo, um limite gigantesco para as suas aspirações
E com o decorrer da vida se agitará dentro de si mesmo
Sua alma, por excelência que lhe é peculiar de criação, sente que sabe do mais além
E sente que suas ferramentais físicos lhes embotam as percepções
E neste trâmite de cogitações, que lhe surgem naturalmente um determinado e verdadeiro anseio,
E assim procurará saber
O cogitável torna-se a ele uma fome, uma sede para a sua alma
Tornando-o sensível e possibilitando-o a uma busca pessoal
Agita-se dentro de si mesmo, como se estivesse em um casulo
Ou embutido dentro de uma casca, como os embriões das aves
E suas antenas perceptivas, diante da necessidade de evadir este meio, que no momento lhe é cogitável apenas
Rompe, levando-o ao seu crescimento e maturidade espiritual
E o pensamento como se fossem suas asas ganha forças
Levam-lhe aos pouco para fora deste seu ninho existencial...
Para o além, além de si mesmo
E nesta variante caminhada
Lança-se ao universo do invisível
...
Estamos vivendo um período mágico nestes momentos
Uso a palavra mágico para representar a expressão maravilhoso diante do natural
Pois como as tartarugas que eclodem de seus ovos e de seus ninhos
Quando instalados nas profundidades da areia a beira mar
Nascem e lançam-se ao mar num frenético comportamento comum a todas
Nisto vislumbrais um momento magico da natureza
Pois que causam-lhe admiração estupenda tal observação
Diante deste espetáculo espontâneo da natureza
Usais a expressão: Que mágico!
...
Entre a Terra e o Céu
Entre o visível e o invisível
Entre o corpóreo e o incorpóreo
Entre o estar vivo e o estar morto
Entre a vida encarnada e a vida desencarnada
Margeia a alma caminhando nas espumas de sua destinação
O ser e estar eterno lhe apresente com verdadeiro sentido
..
Fiz estas poucas explanações
Do navio pesqueiro, das aves e dos nascimentos das tartarugas
Numa tentativa de vos apresentar os vossos momentos
E assim prosseguiremos
Num diálogo sútil e de companheirismo
Analisando e nos preparando
Para fincarmos a nossa bandeira
Neste limiar estágio neste meu satelitizar a ti, sendo a minha humilde aproximação
Faço-me contigo observador e analisador das coisas que observaremos
Neste momento fecha-se novo ato
E nos preparemos para novas apresentações
Demandará tempo
E seguirá de conformidade com os nossos reencontros
Que a paz esteja convosco
Que sejamos da paz
Graças a Deus!
...
A noite agita o homem em seus sonhos
Aventuras, agonias, perseguições.... Embaraços outros
Encontros, conversas, sorrisos, lágrimas... Explicações tantas ele participa
Imagens entrepostas, lembranças comprometidas... Fragmentos continuados
Desejos, realizações, decepções assustadoras... Pedaços continuados
Desperta o homem e com o seu parecer de estar perdido, retoma a vida física
Faz um esforço maquinal, separando-se da viagem já pretérita
Carrega em sua bagagem mental aquilo que lhe impressionou
Se necessário, se verdadeiro?
Ainda não vem ao caso
Muitas vezes deste lado nada se aplica
A vida comum lhe entrega o seu fardo vivo
Carregando numa soma os compromissos que suas decisões lhe agrega
Seu caráter domina o momento atual
E em poucas piscadas de olhos e o viver habitual
Lhe entorpece todas as lembranças
Esquece do que viu e viveu
O sentido dilui-se com o prazer que o físico lhe exige e lhe oferece
E de uma alimentação as variadas visões
Cede ele originalmente as circunstâncias do viver na carne
A maioria de seu compromisso atende para um desejo pessoal
Alimenta-se cotidianamente pelo produzir do seu egoísmo e do seu orgulho
Está pois dentro de si e de seus olhos...
Seus olhos mostram-lhe tudo que poderá lhe satisfazer
E vai ele a caça e ao domínio atendendo inicialmente a sua sobrevivência
Palavras e comparações, tentativas de explicações
Avança a coletividade dominando e transformando seu mundo
Mas isto faz a própria humanidade ao sabor das heranças
Pois que não vislumbra a sua continuidade
Morre deixando um legado de conquistas e posses
Coisas impregnadas de suas energias, de suas marcas
Nasce num meio que já possui outros donos e outros mandatários
E despende forças disputando ser alguém
Como também quer e deve ser alguém do meio que está instalado
Mas prepondera ainda as suas primitivas características, como a dizer, as que prepondera ainda
Uma animalidade que ainda respira mantida sobre aparelhos
Instalados em sua própria personalidade
O homem percebe-se pelos recursos de orientações superiores
Que precisa quebrar este círculo que o mantém
Muito bem representado pela continuação de uma roda das vidas
E em seu ir e vir vai percebendo que não passa de um elemento a mais
E percebe-se que, ainda que pensa, não consegue se livrar dessa auto repetição
Ao sabor dos mesmos desejos e conquistas já vivenciados
Que outrora lhe tiraram de uma anterior animalidade
Mas esta já pelas forças naturais
Propiciando-lhe um avanço sobre si mesmo
O homem cresce sobre medida em alguma proporcionalidade
Seus gritos, suas lamúrias... Fazem-lhe eco
Seu silêncio e seu meditar também ecoa deixando-lhe inquieto
Agora já sabemos onde estamos
Margeando a própria atualidade, a própria posição
Após uma caminhada longa e laboriosa
Chega o momento de se interessar pelas próprias decisões
O homem redescobre-se naquilo que se descobriu
Enxergando-se motor potente quer agitar em funcionalidade
Mas é preciso entender mais sobre si mesmo
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 18 de Outubro de 2016, 14:40
Não pode lançar-se a frente sem se desvencilhar dos rastros de si mesmo
A inteligência requer naturalidade, mas há de preponderar, sobrepor-se
E precisamos todos desta conquista que liberta
Mas precisamos muito mais de uma auto conscientização
É preciso conquistar o “eu sou”
É preciso conhecer-se a si mesmo
O processo de auto purificação é laborioso mas enriquecedor
Não se avança só
Mas não se deve estar acompanhado da imposição
Não é uma colonização e uma oportunidade de explorar e dominar
É uma mudança consigo próprio na ordem do crescimento
É preciso crer que conseguirá
E crendo preciso é que se faça capaz de o conseguir
Que execute os meios e os modos
Que tome parte e que tome posse de seu potencial
...
Retornemos ao nosso ponto
Não podeis ver o mundo puro
Isto causa-lhe estranheza pelas incompatibilidades
Preciso seja que tenhamos que aplicar o passo a passo
E a este andar,
E a este nos dedicarmos confiantes
Existe sim uma conquista efetuada, adquirida, já de posse
Mas também preciso seja, que seja esta reavaliada
A auto análise se faz necessário e o momento o exige
Muitos param em repetições e repetições
Pequenas rodas da vida que se lhe surge
E se proclamaram senhores de um saber
E conquistaram em decorações os elementos passados
Mas que na sua realidade não passa disso
Socialmente, no coletivo humano, são almas estacionadas
Como aparelhos que carregam em si alguma carga elétrica
E nas suas reais situações dispõem-se a eletrocutar o que se aproxima
Cargas de um saber acumulado mas que mais nada fazem
É preciso viver e envolver-se
Não é apenas pela quantidade e sim pela qualidade
Cada qual aplica a força que possui com a sua própria vontade
Mas o peso levado poderá se transformar em objeto da própria ruína
Praticando em si os trabalhos de Sísifo
Julgando avançar o que não reconhece passar de uma contínua condenação
O Universo existencial é imensurável
Mas não por isso devemos nos baldar da irresponsabilidade
Ocupação e posse indevida é invasão, subversão
E o invasor responderá criteriosamente pelas suas ações
O conhecimento não dá a alma o direito de posse
Mas a posse deve ser feita com o auxílio da sabedoria
Eis a importância de se conquistar verdadeiras simpatias
Aquele que lhe acolhe, lhe assiste em suas necessidades
Aquele que invade, descaracteriza o meio e é causador de destruição
No vosso mundo ainda prevalece estes comportamentos
O homem invade, sequestra e toma posse
Se faz senhor, se faz soberano e aplica as suas próprias leis
Nas esferas espirituais correspondente as margeações que viveis
Prevalecem em grande escala este nível de caráter
Ascendendo mais o nível moral
O homem reconhece o vigor indiscutível das leis divinas
Preponderando estas sobre o seu parecer antigo
Encerremos este ato
E entendamos que o nosso diálogo
Tem o interesse de uma amizade
Aprendamos mais um sobre o outro
E saibamos nos levar para o além com o comedimento preciso
Que assim seja
Graças a Deus!
....

Iniciemos a auto conquista diariamente
Aliás! Momento a momento
Dediquemo-nos ao bom cuidado as nossas sensibilidades
Dediquemo-nos aos nossos recursos mentais com boa atenção
Pois que, ainda se encontra embotado diante de nosso próprio domínio
Mas se desobstruído ainda assim se apresentará inexperiente
Mas é preciso não temer e saber avançar
E o saber vem como auxílio indispensável por aqueles que mais sabem
Atraiamos os bons espíritos com os nossos bons propósitos
E recorramos a eles aceitando suas preciosas instruções
E uma vez aceitando num concordar peculiar ao aprendizado
Dediquemos em tais práticas com o nosso espírito empreendedor
Para assim nos distanciarmos cada vez mais das forças desta roda contínua que estamos por vez inseridos
Preciso seja que nos esforcemos para aumentar a nossa elíptica
E assim conseguiremos alcançar o desejo almejado
Já nos traçado pelos planos divinos
...
O mundo existencial se encontra repleto de inúmeras possibilidades
E assim como da água nos lançamos a superfície e desta para os ares
Nos domínios e conquistas mentais as graduações se fazem necessárias
Ou melhor, se apresentam indiscutivelmente graduada
Sempre o será por etapa tais conquistas
Mas não é somente de capacitação mental que estamos nos atentando
Falamos também das existências que muitos classificam como estados vibracionais
Confortando o pensamento ao conhecimento das medições em ondas
De onde se lançam com êxito para o uso das comunicações eletroeletrônicas
A manifestação da matéria atende também para as mesmas realidades
E a teoria dos mundos paralelos se encontra com proposta positiva
A alma avança depurando-se gradualmente
E as conquistas morais lhe possibilitam verdadeiramente tal ascensão
Trabalhará também nestas diferentes modulações que poderá se aplicar
Mas as possibilidades são ainda mais do que unicamente estas que se apresentam neste planeta
O Universo é imensurável!
Tal expressão é assertiva
Diante dos olhos o entendimento do homem alcançam os anos luz
Diante do tato humano a percepção atinge o mundo invisível
E no íntimo de sua alma a inteligência vem demarcando consecutivamente as suas valiosas conquistas
Se antes avançar pelo oceano eram as cartas cartográficas que lhe asseguravam a viagem
Hoje o homem encontra-se com os tratados sobre o mundo dos espíritos
E preciso seja que avance
...
Almas encarnadas experimentam em grande número o aceso ao invisível
Partem desde as cercanias de seus leitos confusos ainda até o inexplicável contato direto com o mundo que nos são o verdadeiro
Diferenciam-se as almas, pois não tem o mesmo grau evolutivo
Mas como água dessedenta a toda forma de vida
Estas instruções atingirá a todo pensamento humano
Contribuindo para a formação do mesmo necessário para o novo patamar
..
Não é somente o núcleo encarnado que permeia a importância do vosso globo
Não é assim!
Inúmeros aglomerados de almas ai se instalam formando colônias de diferentes matizes
Atendendo para as suas diferentes condições e necessidades
A economia da criação assim o permitiu
Pois tudo em Deus é abundante
E tentar limitá-lo é proceder indevidamente
Diante do não suposto por nós
Comedimento sempre
Os princípios revelados são alicerces seguros
Observemos sempre
..
O número de almas degradadas não é tão grandioso como imaginais
Povoam as proximidades das paixões vis dos homens
O vosso mundo físico é que é limitado
E o peso que lhes exerce é que lhes trazem dificuldades para o entendimento
Mas há também, almas que adaptam-se em determinadas regiões fluídicas
E ali mesmo estacionam seus progressos
Prevalece em ambos o nível do entendimento humano
...
O assunto das conquistas abrangerá inúmeras circunscrições
Estágios existentes para os vários caminhos da alma
Vós mesmos estais num espaço circunscrito
Delimitado a condição que alcançais
Mas não estais fadados a ai ficarem eternamente
Tudo representado pela conquista e pela aptidão
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 18 de Outubro de 2016, 14:42
Pela vocação e pelo desejo
Como pelo permitido pela força maior
Pois não podeis agir deliberadamente apenas por que sabeis
Preciso seja o condicionar-se
Preciso seja que se destaque o nosso mais precioso atributo
A inteligência em liberdade e em responsabilidade ao divino
...
O homem na busca de livrar-se de seus sofrimentos
Submete-se a variadas dietas e procedimentos
Mas se não atentar-se conscientemente ao que o levou sofrer
E se não atingir uma conduta digna em seu caráter
Tornará ele as mesmas peias de seu antigo agonizar
Preciso que seja bom
Preciso seja tornar-se bom
.....

Numa proposta de avançar no pensamento
E deste fazer ferramenta de conquista e de saber
É que nos dialogamos
É que trocamos pareceres
É que nos entendemos
E com o pensamento firme venceremos as resistências materiais
E todas as questões prejudiciais que ele nos remete
A matéria pesa, dificulta, obstrui
Mas ao mesmo tempo lapida, protege, defende e estabelece
O pensamento avançará
E novos diálogos nos propiciará a novos avanços
E poderemos conjecturar em todas as direções
E jamais buscaremos fechar uma questão
E sim buscaremos apreciar as possibilidades
Releiamos o nosso diálogo
Que todo se fez num entendimento mental
Mas não faça disto uma fascinação mental
São recursos que a todos lhes são naturais
Preciso sim que se dediquem
Mas que se policiem quanto as extravagâncias
E para tal prevenção
Que estudemos as balanças e os pesos
Que pesemos os pratos
Que estabeleçamos o nível
E que conheçamos a indicação do ponteiro
..
O peso do entendimento
É sentir-se leve
Sua posse é sentir-se livre
... 

Que Deus nos abençoe
Que te agradeço a companhia
Que te agradeço a dedicação
Estou longe materialmente falando
E perto, próximo, ao lado...
Espiritualmente falando
Sou um conhecedor das estrelas
E a elas me dedico
Mas muito mais sério
É o entendimento das almas
E o respeito por elas devido
E a elas nos dediquemos
Continuemos nos dedicar
...

Que Deus os ilumine
O Cristo é conosco
Que assim seja
...

Médium: Moisés de Cerqueira Pereira
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 20 de Outubro de 2016, 01:21
Neste período que realizei estes escritos mediúnicos
Fomos orientados por um Amigo Espiritual, que chamamos de Angeluz
Sobre uma questão peculiar
Devido alguns trabalhos relacionados aos tratamentos feitos em nosso Núcleo Espírita para alguns de nossos frequentadores, como para nós também, os trabalhadores das atividades mediúnicas e isso sim, que vinha se realizando já há alguns anos
Depararíamos com espíritos ainda revestidos do pensamento autoritário
E neste caso especifico, por terem vivido e participado diretamente do poder da Igreja Católica em épocas passadas
Mas, o nosso interesse nunca foi e nem será o de atacar nenhuma instituição e muito menos a denegrir a sua importância, pois que, pelo saber da lei da reencarnação, todos nós já transitamos em muitas localidades e a lei do esquecimento, misericórdia divina, nos faculta o dever de respeitar a vida alheia
Versa nosso amigo, como também, todos outros amigos espirituais que temos contato, para a importância da prática da bondade e da compreensão diante destas almas que se desfilam e se desfilariam diante de nossos trabalhos, como dito, pelas ações mediúnicas
O objetivo sempre foi a questão mental, questão mesmo de educação moral, que estão e estamos envolvidos, como ódios, vinganças, agressões...
Enfim! Toda ação que possa decorrer prejuízos ao próximo e a nós mesmos, deveríamos evita-la peremptoriamente
Somos assim advertidos, instruídos, para que possamos atrair a nós, espíritos bons, espíritos mais evoluídos e com capacidade de nos auxiliar nos aprendizados para bem praticarmos o exemplo do Cristo
E assim apresento esta simples oportunidade efetuada em vários dias e pela confecção da mesma, conseguindo apresentar numa maneira de alguns capítulos

Das forças do Clero I

Graças a Deus!
Em nome do Cristo que inicialmente rogamos a sua proteção
Iniciamos um trabalho mediúnico de várias extensões em conjunto com as também, atividades psicográficas
Oremos aos bons Espíritos
E ciente desde já, dos objetivos e do caráter deste trabalho, façamos uma prece da Ave Maria, pois estaremos protegidos por uma equipe de sua Legião, assim nos recomenda o Amigo espiritual Angeluz e me informa que o Espírito de Dário, que comanda esta equipe legionária estará conosco
E assim Angeluz, nosso espírito amigo, também estará à frente desta missão, representando todos os nossos espíritos amigos, que denominamos de Amigos de luz
Temos um objetivo, o de adentrarmos primeiramente uma catedral católica, localizada na Itália, abstendo-me a necessidade de especificar qual, atendendo assim apenas para o caráter do nosso trabalho e não de criar oportunidade de se ter a acusação ou ofensa gratuita, pois temos alvo principal que se trata de auxiliar espíritos e sejam de que ordem quais forem e independente da situação que estes se encontrarem
Preciso que se faça sigilo em algumas observações
Preciso que se tenha cautela nestes trabalhos, pois tem característica de resgate
Preciso que se tenha estratégia, pois ainda há em seus núcleos, toda uma falange formada de espíritos, que estão estes, ligados a algumas atividades que exerceram no passado no Clero Católico e também Protestante, isto sim como Bispos, Padres, Homens da segurança local, Reis das respectivas épocas, prisioneiros e prisioneiras, ordens secretas na própria instituição, partidos opostos, cidadãos em comum...
Compreendamos ainda que se de alguma forma surgir algo como um relato ou um depoimento de algum espírito, terá apenas o caráter de buscarmos dar conteúdo e sentido aos diálogos que possivelmente poderão ser escritos...
Tudo já estava preparado
Desde a equipe de espíritos que para lá se dirigiriam e também os contatos com os espíritos que lá se encontram, fazendo estes, um papel de intercessores para o bem do caso, como também foi escolhido a mim, como médium atuante destes acontecidos e também dos diálogos que se por ventura vierem a ocorrer.
Ao nosso grupo espírita também foi solicitado no decorrer destes trabalhos, a possibilidade de atuar-se com algumas de nossas equipes de médiuns, que serão solicitados como cooperadores, pois necessário seria o auxílio de inúmeros recursos provenientes do corpo físico
Ainda assim já era de nosso conhecimento que outros Grupos espíritas já estavam envolvidos seriamente com estes trabalhos, são trabalhos que nestes momentos deveriam tomar uma forte ascendência para importantes resoluções, devido a necessidade do momento.
Pois já vem a ruir gradativamente os alicerces dos Clero conservador, atingido pelas forças do progresso racional, de entendimento e concordância com a vida que segue, e dos princípios que estabelecem a conhecida Doutrina dos Espíritos, neste caso, o progresso
Muitos elementos, que são as bases de apoio destes Cleros, perdem-se em sentido de serem como são, para as almas da atualidade
Razão assim observável nos vários surgimentos de núcleos religiosos e particulares, diante de seus crescimentos assustadores
Há décadas, muitos Impérios mundanos são formados ao poder da exploração dos elementos que os rodearam e que muito se perpetuaram nas linhas do Cristianismos dominante, nos períodos conhecidos como idade média.
Os elementos para a construção da fé foram ressurgidos ao sabor das interpretações apaixonadas e mesquinhas e tornaram-se produtos de negociação, desde objetos e as ditas relíquias dos santos, como as técnicas de persuasão.
Ressurgem fantasticamente fazendo sentido as almas ainda débeis da fé raciocinada, onde vem criando e favorecendo um verdadeiro alvoroço de privilegiados, de exclusivos e de unicamente escolhidos ou como quiserem de chamados de Deus
Houve e há uma forte explosão no centro das Igrejas dominantes, artefatos estes que explodiram, não ao sabor de armas materiais e sim confeccionados pelos santos labores da pesquisa humana aliada aos pensamentos de almas superiores, a arte de questionar
Estes agrupamentos que surgem começando com as reformas e culminando neste momento com os movimentos de neo avivamentos espirituais, iniciados recentemente no meio denominado de Pentecostal, acaba que direta e indiretamente também influenciando os grupos dominantes, pelo temor dos seguidores que se perdem, a velha estratégia do concorrente em benefício próprio
Sádicos e interesseiros, auxiliados por espíritos inescrupulosos assumem-se em verdadeiros bandos de caças níqueis, explorando a fé do mesmo homem formado outrora nas forças do Império Católico unicamente dominante
Renascem os Espíritos e ressurgem suas escravizações, seus vícios, suas cegueiras como também os velhos orgulhos e o agir no egoísmos
Redobram-se sarcasticamente em artimanhas, repetindo gradativamente as fórmulas de outrora, que eram impostas pelas técnicas do medo as almas ignorantes...
Indulgências e sacramentos, jejuns e campanhas, luxo e autoritarismo, ao sabor poderoso das conquistas materiais, da vaidade e do poder adorador ao poder do deus do ouro
Páginas do antigo testemunho, são revividas escurecendo o brilho das lições evangélicas e seus heróis sanguinários valem mais que os exemplo dos verdadeiros santos da humanidade
E as manipuladas versões “Mosaicas” superam abundantemente a pureza evangélica, ofuscando propositadamente a autoridade moral do Cristo de Deus
O materialismo se mistura na força ameaçadora da divindade, feita da hipócrita conduta do que é ser da verdade e assim, almas débeis de luz verdadeira, lançam se a salvação num campo mental de pura perdição e a própria alma torna-se produto suscetível ao engarrafamento, num gesto ridículo de apresentação sobre sua real origem... E o pecado original retorna a formula da hereditariedade sofismável
Figuras demoníacas e o fogo do Inferno são ressuscitados e mantidos como elemento renovador da fé, onde abafam a liberdade pura concedida por Deus, o de pensar livremente para fazer o bem ao próximo como a si mesmo gostaria e necessita de receber
O medo de que o outro seja livre e pense por si, torna-se um enorme pavor aos superiores destas indústrias da fé, e em nova ação precipitada e sem razão de ser, delibera-se a caça as almas, e velhas cangas se lança novamente na superfície terrena, favorecendo aos mais espertos, e os mais imprevidente resta o velho culto ao nada proporcionando praticas claras do ateísmo... De onde sem compromisso com Deus, estando no poder, o extermínio da razão em massa é questão de plano de estabilidade social
Tem-se que salvar almas ao sabor de um carimbo repetitivo e as águas tomam o lugar da consciência e os ritos sacramentais apagam multidão de pecados, ofuscando a profundidade da lição do Nosso Mestre: “Reconcilie com seu adversário enquanto está ainda no caminho” levando a prática do perdão ao sabor dos móveis de interesse
Almas desencarnadas encontram-se fortemente organizadas nestes recintos catedráticos, exercendo as velhas funções hierárquicas, mas agora com mais recursos, espíritos que se julgam transformados pela morte ao privilégio de suas invisibilidades aparentes, exercem constantemente fortes influências nos encarnados deste reduto, julgam-se observadores dos olhos de Deus que tudo veem e não são vistos, colaborando assim para vários assédios ocultos mas com resultados claramente observáveis, ao bom conhecedor espírita.
Quando não atuam diretamente com os líderes, exercem suas influências e denominam-se “Espíritos Santos” transformando suas vítimas, que são escolhidas a dedo, em homens de Deus e fazem-se a própria divindade
Fizemos estes pequenos relatos para que o leitor tenha em si algumas informações e para que possam compreender os objetivos destes resgates na qual este trabalho se aplicará
Para entender um pouco das situações mentais destes espíritos, como também suas crenças e suas individualidades, como também, o caráter e certas bases de suas convicções
Título: Re: Mensagens dos Espíritos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 20 de Outubro de 2016, 01:21
Para compreender nestes relatos as ligações que as mentes humanas possuem uma com as outras e isto independente de estarmos encarnados e ou desencarnadas
Para compreendermos certas paixões e também alguns segredos particulares, guardados a sete chaves, no que diz respeito a algumas questões particulares destes espíritos
E também para que nós nos examinemos e descubramos as questões que há pendentes em nós e que precisam ser resolvidas em todos estes aspectos que poderão ser apresentados nestes simples relatos
Rogamos a Deus Amparo
Rogamos a Deus permissão
Rogamos a Deus luz e discernimento
Roguemos a Deus a proteção dos bons espíritos e que possamos usar a mais importante arma transformadora que o homem jamais deve deixar de carregar consigo, que são as armas do amor
Que Deus nos Ilumine nesta nova tarefa e que possamos estarmos a altura deste trabalho e correspondermos coma importâncias destas ações
Que assim seja
Graças a Deus!
................

O mar a vista
Após o momento da prece pela manhã
As imagens surgem mediante os recursos da memória e das minhas percepções espirituais
Neste instante os amigos se mostram visíveis e estamos como que numa fila olhando as espumas das ondas e os seus movimentos, assim unidos, realizamos uma breve prece
Olhamos a frente encarando o destino da viagem que é mais custoso a mim por estar unido ao corpo de carne, e assim partimos numa espécie de voo, se assim posso simplesmente descrever
O vasto oceano Atlântico está abaixo de nós, pois já rumamos ao destino esperado  e num deslocamento rápido o continente Europeu nos recebe dividindo-se num estreito quase tocando o continente Africano, revelando em minhas observações suas continuidades geográficas e por que não dizer, também históricas
Seguimos em rumo certo, sentido ao mar Mediterrâneo onde a velha Itália nos aguarda
Aos meus sentidos a velocidade é pura percepção de uma alma simples que facilitando também aos meus sentidos, ao mesmo tempo me faz analisar em mente, em um pensar íntimo, o meu conhecimento de um mundo que me recebe com todos os seus elementos
Chegando neste país, o mar quebradiço apresentava leve aspecto de violência, percebido havia antes da nossa parada aquela ilha gigantesca separada da velha bota, e assim fomos seguindo a poucos graus a esquerda e descemos num mar calmo onde uma praia se apresentava formando um cenário que lhe é caraterístico, um paraíso europeu
Pessoas em suas vidas cotidianas transitavam entre a areia molhada e as suas vidas, com uma certa agitação comum aos costumes daquela cidade, meu olhar vê apenas uma forte nebulosa, isso devido aos meus recursos ainda relativo a divisão dos meus sentidos físicos e medianímicos
Adiante observo após ser-me mostrado, uma Igreja em sua imponência secular, Não me falam seu nome, ao fundo e ao lado, castelos e construções dão um toque especial na imagem, misturando o moderno e o antigo, revelando as influências pertinentes a suas épocas de construções
Terreno acidentado para o andar comum que para chegar a esta Igreja se nos apresenta, mas estamos flutuando, parecendo bonecos levados por mãos de quem com eles brincam
Chegando aos fundos desta construção, reunimo-nos em círculo e dando as mãos fizemos uma prece, os olhares se cruzam e agradecemos juntos a Deus numa unidade de objetivo
A mim um reconhecer estranho deste local e o ar ambiente me toma como que, algo bem familiar... Mas chamam-me a atenção em conversas e instruções sobre o trabalho a ser realizado, fizemos assim uma breve reunião
Depois deste breve ato, contornamos a Igreja várias vezes e neste processo, um amigo fazia como que sinais no ar e eu sem entender observava um pouco curioso, mas uma companheiro adiantou-se disse-me que agindo assim, aguardava o grupo que nos recepcionaria, reconhecendo em nós por este sinal, o grupo das voltas
Descemos como homens comuns e as nossas vestes mudam-se de aspecto, pois carregamos em nossos corpos fluídicos roupas cinzas com nuances de marrom e um capuz cobria os nossos rostos, alguns livros foram nos dado e os segurávamos na mão esquerda e a alguns, foi dado um cajado e sua altura ia até o ombro, visto que, servia-nos como apoio e também uma despretensiosa representação
Uma porta aos fundos, uma estreito caminho entre a vegetação rasteira e ali estacionamos...
Rodolfo!
Fora me dado um nome e uma insígnia foi colocada em meu peito...
Leves toques nesta pequena porta e ainda deu tempo o suficiente para que eu olhasse para cima... De onde ao alto, com sua altura imponente com várias torres querendo furar o céu... A Igreja, esta bela catedral... Abaixo onde estávamos, nós adentramos esta gigantesca construção em comportamento misterioso e neste momento sou avisado que não seremos vistos por aquele que nos receberia abrindo a porta
Um jovem abre a porta e não nos percebe, passa por nós alinhando os seus próprios cabelos e segue a estradinha entre a vegetação no caminho abaixo, um encarnado desperto, e após a sua saída, alguém se destaca e cumprimenta o nosso guia, explicam-me que é o Espírito responsável, e somos a ele apresentados
A apresentação diz numa exclusividade a minha pessoa, por ser eu um espírito encarnado, neste instante meu olhar se cruza com o espírito que nos recebe e um leve sorriso ele esboça e segura a minha mão apertando e diz-me bem rápido que compreende as minhas dificuldades
Um Homem alto com seu capuz abaixado, cabelo de corte elegante, barba feita e olhos negros, faz rápidos movimentos de onde se desvanece em performance típicas dos fantasmas, dando-me mostras que se faz visível e invisível a nós em benefício instrutivo a minha participação
Fomos nos dirigindo a um enorme salão e antes que lá chegássemos sou esclarecido pelo nosso Guia, que todos os espíritos assim o fazem e que assim o fizera o nosso ilustre amigo, para que eu compreendesse de imediato os seus recursos de locomoção e também me foi dito para acompanha-los nestas rápidas ações, mesmo que em caráter de exercício
Aquele ambiente, esta enorme Igreja, possui muitos moradores e frequentadores encarnados, pois afinal! Tratava-se de um