Forum Espirita

GERAL => Mensagens de Ânimo => Tópico iniciado por: Klauz em 28 de Janeiro de 2011, 00:28

Título: EU SOU O CAMINHO A VERDADE E A VIDA
Enviado por: Klauz em 28 de Janeiro de 2011, 00:28
Jesus disse: “Em verdade vos digo que ninguém vem ao Pai senão por mim...”
   Mas o que Jesus quis dizer com essa afirmação? Muitos afirmam que Jesus quis dizer que só Ele é a salvação, descartando assim todos os que professam doutrinas e religiões diferentes do cristianismo, mas que na sua essência são iguais.
   O Mestre quando disse tal frase nos propôs uma nova maneira de se relacionar com Deus, mostrando a Lei do Amor e esta sendo aplicada no dia a dia, nas relações humanas e com a natureza.
   Cristo não escreveu seu evangelho como mais um escrito filosófico ou místico, Ele exemplificou, viveu na sua íntegra. Jesus aplicou a Lei do Amor a Deus e ao próximo  nos atos da vida e não nas igrejas. Viveu em toda sua intensidade o amor, a caridade, a humildade, a benevolência, a tolerância, o perdão e a paciência. Pregava o bem aos outros e falava que isso era possível a nós seres em evolução, despertando nos homens o que tinha de melhor. O Cristo se coloca como o caminho que leva a Deus, por ter nos dado exemplo de comportamento  que liga nossa alma, nosso pensamento e nosso sentimento ao Criador.
   Temos que reconsiderar nosso conceito de religião deixando as falsas idéias de que igreja, rituais, liturgia, dogmas, são por si o caminho da salvação. As religiões são humanas, podem até ter efeito positivo, mas serão sempre o meio e não o fim. Infelizmente o ser humano por comodismo e interesse segue as exigências dogmáticas das religiões para ter sua “salvação”, em vez de seguir o caminho do Mestre, caminho este que se torna intragável aos olhos dos pseudos cristãos que na verdade são materialistas disfarçados de religiosos. O caminho a verdade e a vida é o Amor, aplicado e vivenciado nos atos da vida, a comunhão com Deus só ocorrerá dessa maneira, as pessoas devem chegar às igrejas já com o coração cheio desse amor e não buscar este amor nas igrejas.
   A religião não é para ser praticada nas igrejas, Deus nos criou para relação com o semelhante e com a natureza. A igreja tem valor de reunir a força da oração, da fé, permite o aprendizado em conjunto e cria relações afetivas entre as pessoas que ali congregam. Mas a comunhão com o alto só ocorrerá pelos nossos exemplos fora da igreja, e só assim teremos o mérito de sermos ouvidos por Deus. Recorramos a igreja sim; para nos fortalecer, para aumentar nossa fé e esperança, mas não esqueçamos de praticar a religião em cada momento de nossas vidas.
   Se não entendermos que a verdadeira religião não tem nome, não tem seita, não tem denominação,  nunca saberemos que a verdade são pequenos atos de amor que nos liga a Deus, sem isto não conseguiremos trilhar o caminho do mestre. “A salvação” e a felicidade só ocorrerá quando construirmos o templo verdadeiro a Deus dentro de nossos corações, praticando o bem, o amor e a caridade em todas as suas formas.
   A caridade é a única forma de se chegar a Deus. Não se iluda com práticas exteriores das religiões tradicionais, porque  isso não fará que Deus venha até nós. Nós é que precisamos ir ao encontro de Deus através de Jesus, isto é, incorporando em nossas vidas os exemplos do mestre e aplicando a Lei do Amor e transformando nossas vidas num estado de oração constante, não por palavras e sim atos, não por repetição e sim emoção e sentimentos elevados, não por freqüentar esta ou aquela religião, mas por ter o coração puro em receber a Deus.
   Vamos fazer sempre uma reflexão de como o mestre agiria em determinadas situações e como nós deveríamos agir. Vamos seguir a máxima de fazer aos outros  aquilo que gostaríamos que nos fizesse. Se assim procedermos estaremos cultivando as virtudes do bem e do amor, incorporando o evangelho do Cristo iremos chegar ao Pai por intermédio do mestre Jesus, que é o caminho, a verdade e a vida.




Título: Re: EU SOU O CAMINHO A VERDADE E A VIDA
Enviado por: Conforti em 29 de Janeiro de 2011, 15:15
          Klauz, novo amigo,   (ref #0)

          Sua colocação, pelo meu modo de ver, está perfeita; só há dois ou três pontos que desejo, permita-me o amigo, comentar:
          Primeiro: Jesus não estava propondo uma “nova maneira” de se relacionar com Deus; essa maneira está sendo proposta desde milênios antes da vinda do mestre nazareno;
          Segundo: o amigo afirma que “a verdade são pequenos atos de amor que nos ligam a Deus”; no entanto, meu amigo, a verdade, a que Jesus se referiu, é a libertação, é a percepção do que e de quem somos, do que é a vida, do que é mundo; é a união com Deus que já está em nós, mas não pressentido; essa é a verdade que liberta, como afirmou o mestre Jesus.
          Quando conhecemos a verdade, que não surge pouco a pouco com “pequenos atos de amor”, mas surge como “o relâmpago que nasce no leste e morre no oeste”, ou “ao soar da última trombeta”, um “homem novo” (da parábola) entra em cena; essa é a verdadeira ressurreição pois, daquilo que era total “corrupção e imperfeição, nasce o incorruptível e perfeito”, o “filho de Deus”; mais ainda, nasce o “eu e o Pai somos um”.
          Terceiro: meu amigo; porque você diz que “a caridade é a única forma de se chegar a Deus”, evidentemente, com isso significando, que a caridade, o amor é o único caminho para a libertação, certo? Lembre-se de que Jesus afirmou: “... a Verdade vos libertará”; Jesus, se estou bem lembrado, nunca afirmou que é o amor que liberta. É fato que o amor é imprescindível, está no caminho que leva à verdade; assim, para chegarmos à verdade temos de, obrigatoriamente, passar pelo amor; mas o alvo final é o conhecer a verdade; o amor está no caminho.
          Quarto: a tradução correta (e interpretação, também, correta) de “Eu sou o caminho, a verdade e a vida” e “Ninguém vem ao Pai senão por mim” é: “O <eu> é o caminho, a verdade e a vida”, “Ninguém vai ao Pai senão pelo <eu>”; o mesmo se pode dizer de “Eu e o Pai somos”, palavras sabiamente representativas da condição do homem Jesus, que também, deve ser interpretada assim: "O<eu> e o Pai são um”. Observe que essa nova interpretação muda total e absolutamente o sentido das frases tidas como pronunciadas pelo Mestre, pois nos mostra que, verdadeiramente, em nosso eu mais profundo está o “caminho” (é mais do que o “caminho”) que leva a Deus.
          Espero ter cooperado; essa é a intenção.
          Fique em Deus.


Título: Re: EU SOU O CAMINHO A VERDADE E A VIDA
Enviado por: Klauz em 29 de Janeiro de 2011, 21:59
Meu amigo voce colocou muito bem
mas o que eu queria dizer é que com pequenos atos um passo de cada vez para nos libertar dos vicios do orgulho que ainda possuimos
E quanto ser a verdade a nos libertar, sim concordo mas a maior verdade é o amor e so por amor é que conseguiremos chegar a Deus.
Muita paz
Título: Re: EU SOU O CAMINHO A VERDADE E A VIDA
Enviado por: Mariazinha C.Valenti em 05 de Fevereiro de 2011, 12:56
                                       A RELIGIÃO DO AMOR                   

Qual seria a religião de Jesus? Pelo que sabemos, Jesus nunca apregoou ou destacou uma seita religiosa. Jesus pregou o amor, acolheu com dedicação a todos que dele se aproximaram. Foi mal interpretado porque pregava a igualdade entre as pessoas. Não importava para Ele a crença ou a posição social de cada um, o que todos precisavam era aprender a se amar sem distinção.

"Só o amor cobrirá a multidão de pecados". (Pedro 4:8)

Porque quem ama compreende, protege, acolhe.  Quem ama não se vinga.   Quem ama não trai.  Não temos inveja de quem amamos.  Não somos rivais de quem amamos.    Portanto,  não cometemos mal algum (pecado) contra quem amamos, pelo contrário, só desejamos e só  fazemos o bem a quem amamos. 
Dá para ter uma idéia de como será, quando toda a humanidade aprender a se amar?

"Toda a Lei e os profetas se resumem no amor".  (Mateus 23:40) 

Isso quer dizer que todas as religiões sérias que se dizem cristãs  terão que um dia se unir em torno do amor. Para nos considerarmos cristãos temos que, antes de tudo, aprender a nos amar, e esse amor começa pelo respeito.   Enquanto houver em nós sentimento de rivalidade, não seremos cristãos.  Porque  Jesus é o caminho, a verdade e a vida.  Ninguém chegará ao Pai se não for por Ele. Isso quer dizer: só chegaremos pelo caminho do amor. 
Jesus completa quando diz:

"Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos: Se vos amardes uns aos outros"  (João 13:35)

Vamos parar e pensar um pouco nisso?
Pela vontade dessa Força Suprema que conhecemos pelo nome de Deus, e a colaboração de Jesus, a nossa Terra foi criada. Jesus, um espírito perfeito, Uno a Deus, assumiu a nobre missão de governar e guiar essa parcela da criação...Divina - a humanidade terrena.    Logicamente  o nosso sábio arquiteto e governador trazia preparada a
sua programação administrativa. Então, cada profeta escolhido por Ele
trouxe para a Terra a tarefa, a incumbência de despertar e incentivar o povo  para  o  amor.  Assim  foi  acontecendo  sucessivamente.      Esse           
sentimento nobre, implantado pelo nosso Sublime Governador, vem tomando pulso gradativamente entre todos os povos.
Cada profeta, cada precursor deixou aqui sua contribuição para esse  despertamento.   
Cabe no momento às religiões, ou, o mais certo, aos seus dirigentes, dar continuidade a essa sublimidade.
Amor entre os povos, sem restrição, é o que se aguarda para o mundo de regeneração.


Amor e Paz             Mariazimha
Título: Re: EU SOU O CAMINHO A VERDADE E A VIDA
Enviado por: Mourarego em 05 de Fevereiro de 2011, 14:16
Meus maninhos,
todos temos que ter muito cuidado e estudar muito bem o que se tem de ensinos bíblicos.
Há muita alegoria, neles e mais das vezes, tomamos como correta uma assertiva apenas por já a termos ouvido e lido muitas vezes.
Neste ponto está a mensagem"Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida. Ningguém vai ao Pai, senão por mim".
A maioria dos historiadores judeus, tanto quanto os Judeus Ortodoxos, porém, não compactuam deste entendimento.
Dizem eles que a tradução correta seria:? "O Eu é o Caminho, a Verdade e a Vida. Ninguém chega ao Pai, se não for pelo Eu".l
Qual a diferença?
Ora, na mensagem este "Eu' explica a condição de maior moralidade e conseqüente divorcio das mazelas da carne  que o Espírito haja apreendido em toda a sua marcha evolutiva.
Eu aceito integralmente esta idéia e devo expliar o porquê:
Se Jesus houvesse dito "Eu sou o caminho..." estaria ditando uma regra que suprimiria todos os outros que tivessem um credo diferente do dele.
Ao contrário, ele mesmo afiançava que falava a todos, e isso fica bem claro quando asseverou: "Falo aos que têm ouvidos de ouvir".
E não  "Falo apenas à alguns".
Todos podemos ter ouvidos de ouvir, mas o uso, mau ou bom do Livre arbítrio, nos faz ingressarmos em caminhos diferentes, logo, optando diferentemente.
Um islamita não aceitaria ter a jesus como único caminho, contudo aceitaria, se inteligente e não preconceituoso, ter no "Eu"(capacidade  comum a todos de apreender os melhores ensinos), um caminho mais indicado.
Abraços,
Moura
Título: Re: EU SOU O CAMINHO A VERDADE E A VIDA
Enviado por: Conforti em 05 de Fevereiro de 2011, 22:02
          Olá, amigo Klauz   (ref #2)

          Cito palavras do amigo:
          “...  para nos libertar dos vícios do orgulho que ainda possuímos”
          Cel: amigo, você me deu oportunidade de, para refletir, lhe fazer esta pergunta: Porque e como é que nos tornamos viciados no orgulho? Pela doutrina, no princípio, éramos todos perfeitamente iguais, certo? O que foi que surgiu e desfez essa igualdade perfeita, transformando-a em gigantesca desigualdade: uns, verdadeiros “santos”; outros, monstros de perversidade e de ações as mais repugnantes e hediondas? A esta pergunta, todos respondem que foi o livre-arbítrio a causa da desigualdade, concorda?
          Este é um assunto importantíssimo para todos, pois se refere àquilo que, de um modo ou de outro, afeta todos, sem exceção, desde o nascer até o morrer: o sofrimento. Espíritos/homens, dentro de uma igualdade perfeita, todas suas ações, escolhas e decisões seriam, também, perfeitamente iguais; logo, o uso do livre-arbítrio, também seria igual, certo? Então repito a pergunta para a qual, nem a doutrina e ninguém, conseguem dar resposta: de onde surgiu essa desigualdade?
          A mesma pergunta pode ser feita sobre o porquê uns são bons, solidários, humildes, honestos e outros são maus, egoístas, orgulhosos, desonestos.
          Cito o amigo Klauz:
          “E quanto ser a verdade a nos libertar, sim concordo mas a maior verdade é o amor e só por amor é que conseguiremos chegar a Deus”.
          Cel: amigo Klaus, sinto que não entendi “a maior verdade é o amor”. E veja que as doutrinas cristãs dizem a mesma coisa: que só o amor nos leva a Deus. No entanto, nem os mandamentos, nem os ensinos de Jesus afirmam isso. Quando os líderes religiosos pregam o amor, estão buscando um relacionamento mais harmonioso entre as criaturas divinas já tão sujeitas a sofrimentos; isso ocorreu com Moisés, com Maomé e outros; o Mestre Jesus lutou pelo mesmo objetivo: uma vida mais tranqüila entre os homens, particularmente em época e lugares sem leis e quando a exploração dos homens, pelos poderosos, era uma constante. Analise os mandamentos e as palavras de Jesus e veja se isso não é uma verdade.

          Um abraço. 
Título: Re: EU SOU O CAMINHO A VERDADE E A VIDA
Enviado por: Conforti em 05 de Fevereiro de 2011, 22:59
          Mariazinha C   (ref #3)
                                                                                                                                                                  Amiga Mariazinha, me perdoe colocar algumas questões. Até já me perguntaram se meu teclado só tem ponto de interrogação. Mas o que coloco é com a melhor das intenções: fazer refletir, pois a reflexão pode nos levar a melhor compreensão destes assuntos que interessam ao nosso crescimento espiritual.
          Cito suas palavras:
          “... o que todos precisavam era aprender a se amar sem distinção”.
          Cel: a amiga colocou aí uma grande verdade: que todos aprendam a se amar sem distinção. Esse é um ensinamento de, talvez, todas as religiões; os mestres ou líderes espirituais sempre buscaram, antes de tudo, aconselhar o amor para que houvesse um relacionamento mas harmonioso entre as criaturas divinas já tão sujeitas a sofrimentos, sobretudo naqueles lugares e épocas onde não havia leis e a exploração dos mais fracos pelos poderosos era uma constante. Esse é um belo conselho: “amai-vos!”; no entanto, desde Jesus dois mil anos passados, e muitos anos mais do mesmo conselho dados por outros líderes, e os homens ainda não o seguem, pois ainda não “aprenderam” a como se amar! A humanidade, de antes de Jesus e de depois dele, continua a mesma, com homens bons, com amor no coração, virtuosos, solidários, humildes e com homens maus, egoístas, orgulhosos e sem amor algum no coração, sem virtude alguma, concorda? Então, se os homens precisavam aprender a se amar, e sem distinção, porque ainda, depois de milênios, não aprenderam? O conselho é bonito de se dar, mas “como” é que aqueles cuja natureza não se inclina para o amor, poderão segui-lo? É fácil aprender a amar o próximo? Quem não ama o próximo é, simplesmente, porque não quer amar? Como substituir o desamor que muitos carregam no coração, por amor? É só querer? O mau, desonesto, orgulhoso, egoísta é assim porque deseja ser assim, ou as influências de todas as experiências pelas quais passou na vida, esta escola do bem e do mal, são que o levam a ser assim? A amiga é boa, tem amor no coração para dar ao próximo porque quer ser assim ou é a vida, com todas as mais variadas experiencias, que a faz ser assim?
          Fique em Deus.         

Título: Re: EU SOU O CAMINHO A VERDADE E A VIDA
Enviado por: Mariazinha C.Valenti em 06 de Fevereiro de 2011, 11:27
Queridos irmãos...  como é bom e produtivo poder trocar idéias!
O que me parece é que Jesus, quer que a humanidade se desligue das rivalidades e aprendam a se respeiar, compreendwendo que estamos aqui, para com as esperiências, as vezes agradáveis, outras vezes dolorosas, possamos gradativamente evoluir Espiritualmente e um dia chegarmos a Deus completos em amor e sabedoria. Isso demanda muito tempo.
Quando Jesus diz: "Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida", que dizer: A lição que vos trago
é: um dia todos terão que se tornar amigos e ajudando-vos mutuamente chegarão a pereição.
Portanto, aquele que ainda não sabe respeitar o seu próximo um dia aprenderá, por isso reencarnamos sucessivamente. Cada encarnação é um passo maior ou menor rumo a perfeição.  Lembremos que todas as Leis trazidas até hoje, se resumem em  respeitar o próximo.  Jesus pregou e exemplificou essa Lei.
quando lhe perguntaram qual o maior mandamento ELE diz: "Amar a Deus sobre todas as coisas (apegar-se a Deus em primeiro lugar, para nunca se decepcionar) E ao próximo como a sí mesmo (respeitar o próximo, compreender como deseja que façam a tí).
(gostaria de sugerir para ler o texto. O siguinificado da reencarnação como prova de melhoramento (a família) dentro da chamada " Aprender a Amar"

Um abraço fraterno a todos         Mariazinha