Forum Espirita

GERAL => Mensagens de Ânimo => Tópico iniciado por: Atma em 24 de Agosto de 2008, 21:11

Título: Espiritismo sem Espíritos.
Enviado por: Atma em 24 de Agosto de 2008, 21:11
Espiritismo sem Espíritos
 

            Vez ou outra ouvimos de um amigo: “Infelizmente os Centros Espíritas foram transformados em salas de exibições de oratória e não afastam Espíritos para curar os doentes. Não conversam com os Espíritos e não têm médiuns para atrair os maus Espíritos, causadores do desequilíbrio mental e físico.”

            Concordamos com o amigo, vez que assistência social qualquer instituição pública ou privada pode prestar; pesquisas de fenômenos paranormais qualquer entidade científica pode efetuar; moral evangélica qualquer religião pode ensinar; dissertações em torno das forças ocultas da natureza qualquer grupo esotérico pode elaborar; discursos edificantes sobre o sentido da vida qualquer pessoa pode pronunciar e qualquer agremiação divulgar; entretanto, o esclarecimento mental e a caridade do sentimento no campo desobsessivo, somente o Espiritismo pode pronunciar e esta é, seguramente, a parte essencial de sua grande missão na face perturbada deste mundo de provas e expiações.

            Ocorre que os Centros Espíritas não têm descurado os trabalhos de desobsessão ... só que essas reuniões, hoje, são restritas ao grupo mediúnico, sem a participação direta do público, como era feito há muito tempo, quando havia uma pronunciada tendência para a poluição doutrinária; a época era de mediunismo desenfreado. Hoje, repetimos, não estamos em recesso mediúnico. O que há é disciplinamento na mediunidade com Jesus, objetivando o trabalho da desobsessão. Os Centros Espíritas continuam a realizar suas sessões mediúnicas, a utilizar médiuns no intercâmbio com o plano espiritual, a conversar com os bons e os maus Espíritos, a praticar a caridade ... só que de acordo com as recomendações do Codificador, nas obras básicas da doutrina Espírita e a afirmativa do espírito André Luiz, no intróito da obra “Desobsessão”, psicografada pelos médiuns Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira, quando esclarece: “Cada templo espírita deve possuir a sua equipe de servidores da desobsessão, quando não seja destinada a socorrer as vítimas da desorientação espiritual que lhe rondam as portas, para a defesa e conservação de si mesma.”  E nas instruções dadas por ele neste mesmo livro para a realização das reuniões privativas (sem público) destinadas à desobsessão, daí a diferença ... Mas, o Espiritismo continua o mesmo e o Movimento Espírita cada dia conta com novos Centros, Grupos e Sociedades dedicadas ao estudo e a prática do Espiritismo em seu tríplice aspecto. Eis o que é real.

            Vez ou outra ouvimos de um amigo: “Infelizmente os Centros Espíritas foram transformados em salas de exibições de oratória e não afastam Espíritos para curar os doentes. Não conversam com os Espíritos e não têm médiuns para atrair os maus Espíritos, causadores do desequilíbrio mental e físico.”

            Concordamos com o amigo, vez que assistência social qualquer instituição pública ou privada pode prestar; pesquisas de fenômenos paranormais qualquer entidade científica pode efetuar; moral evangélica qualquer religião pode ensinar; dissertações em torno das forças ocultas da natureza qualquer grupo esotérico pode elaborar; discursos edificantes sobre o sentido da vida qualquer pessoa pode pronunciar e qualquer agremiação divulgar; entretanto, o esclarecimento mental e a caridade do sentimento no campo desobsessivo, somente o Espiritismo pode pronunciar e esta é, seguramente, a parte essencial de sua grande missão na face perturbada deste mundo de provas e expiações.

            Ocorre que os Centros Espíritas não têm descurado os trabalhos de desobsessão ... só que essas reuniões, hoje, são restritas ao grupo mediúnico, sem a participação direta do público, como era feito há muito tempo, quando havia uma pronunciada tendência para a poluição doutrinária; a época era de mediunismo desenfreado. Hoje, repetimos, não estamos em recesso mediúnico. O que há é disciplinamento na mediunidade com Jesus, objetivando o trabalho da desobsessão. Os Centros Espíritas continuam a realizar suas sessões mediúnicas, a utilizar médiuns no intercâmbio com o plano espiritual, a conversar com os bons e os maus Espíritos, a praticar a caridade ... só que de acordo com as recomendações do Codificador, nas obras básicas da doutrina Espírita e a afirmativa do espírito André Luiz, no intróito da obra “Desobsessão”, psicografada pelos médiuns Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira, quando esclarece: “Cada templo espírita deve possuir a sua equipe de servidores da desobsessão, quando não seja destinada a socorrer as vítimas da desorientação espiritual que lhe rondam as portas, para a defesa e conservação de si mesma.”  E nas instruções dadas por ele neste mesmo livro para a realização das reuniões privativas (sem público) destinadas à desobsessão, daí a diferença ... Mas, o Espiritismo continua o mesmo e o Movimento Espírita cada dia conta com novos Centros, Grupos e Sociedades dedicadas ao estudo e a prática do Espiritismo em seu tríplice aspecto. Eis o que é real.
 
Marcus V. Monteiro

(do Centro de Documentação Espírita do Ceará)