Forum Espirita

GERAL => Mensagens de Ânimo => Tópico iniciado por: Lima_Gil em 20 de Novembro de 2010, 08:28

Título: Amor & Sabedoria
Enviado por: Lima_Gil em 20 de Novembro de 2010, 08:28
                                                                RUMO À ANJELITUDE

“A sabedoria e o amor são as duas asas da alma para o vôo supremo às esferas supremas da Divindade.”
                                                     
                                                                      Pelo Espírito Corrêa de Lacerda
                                            (Do livro “Recordação em Leopoldina”, psicografia de Chico Xavier)

“As portas do Céu permanecem abertas. Nunca foram cerradas. Todavia, para que o homem se eleve até lá, precisa asas de amor e sabedoria.”
                                                                                         Emmanuel
                                                           (Do livro “Pão Nosso”, psicografia de Chico Xavier)

“Cultivemos o cérebro sem olvidar o coração. Sentir, para saber com amor; saber, para sentir com sabedoria, porque o amor e a sabedoria são as asas dos anjos que já comumgam a glória de Deus.”

                                                                                          Meimei
                                                 (Do livro “Instruções Psicofônicas”, psicografia de Chico Xavier)

“”Das Esferas Mais Altas, os gênios da sabedoria e do amor supervisionam nossas experiências.”
“Amor e sabedoria são as asas com que fazemos nosso vôo definitivo.”

                                                                                       André Luiz
                                           (Do livro “Nos Domínios da Mediunidade”, psicografia de Chico Chavier)

“”Os vôos altíssimos da alma só se fazem possíveis quando à intelectualidade elevada se alia a sublimação do sentimento.”
                                                                                       André Luiz
                                                           (Do livro “No Mundo Maior”, psicografia de Chico Xavier)

“É verdade que o homem não atinge as Altas esferas sem as luminescências do conhecimento; da mesma forma, ninguém evolui realmente sem a santificação dos sentimentos, através da conjugação do verbo amar, em todas as suas expressões.”
                                                                                  Joanna de Angelis
                                             (Do livro “Lampadário Espírita", psicografia de Divaldo Pereira Franco)

“Amor e Sabedoria são as duas asas de luz, que farão o homem transcender a sua limitada condição humana, alcançando o ápice da Perfeição.”
                                                                                      Irmão José
                                                   (Do livro "Amor & Sabedoria", psicografia de Carlos A. Baccelli)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Lima_Gil em 20 de Novembro de 2010, 08:31
Do livro:
Amor & Sabedoria
Irmão José
Carlos A. Baccelli

1, NÃO TE ABORREÇAS

Se não conseguiste corresponder às expectativas de alguém, não te aborreças.

Os outros nunca nos supõem tão limitados quanto eles mesmos, faceando as mesmas dificuldades que, de hábito, faceiam no cotidiano.

Não deixes que a decepção que, a teu respeito, esse ou aquele possa externar, induza-te ao desânimo de prosseguir lutando para que, amanhã ou depois, possas apresentar-te como te imaginam.

A rigor, ninguém ainda é como gostaria de ser, tampouco como alguém estimaria que fosse.

Faze sempre o melhor ao teu alcance, consciente, porém, de que mesmo o teu melhor talvez não venha a satisfazer a quem esperava mais de teu esforço.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 20 de Novembro de 2010, 10:02
Bom dia amigo Lima- Gil...

Muita paz a luz em teu coração ...

Parabenizo-te por mais um novo tópico iniciado...

Que lindo título este....Amor e sabedoria... Tão necsssário a todos nós...

Abraços  repletos de afeto e carinho  amigo querido!!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 20 de Novembro de 2010, 10:04
Duas asas conduzirão o espírito humano à presença de Deus:

    *

      uma chama-se AMOR,
    *

      a outra, SABEDORIA. 

        Pelo amor, que, acima de tudo, é serviço aos semelhantes, a_criatura_se_ilumina_e_aformoseia_por_dentro, emitindo, em favor dos outros, o reflexo de suas próprias virtudes; e, pela sabedoria, que começa na aquisição do conhecimento, recolhe a influência dos vanguardeiros do progresso, que lhe comunicam os reflexos da própria grandeza, impelindo-a para o Alto. Ambos são imprescindíveis ao progresso, mas é justo considerar a superioridade do primeiro, porquanto a parte intelectual sem a moral pode oferecer numerosas perspectivas de queda, na repetição das experiências, enquanto que o avanço moral jamais será excessivo, representando o núcleo mais importante das energias evolutivas.

 

EMMANUEL - Psicografado por Francisco Cândido Xavier

João Gonçalves Filho - (AMAR - 134)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 20 de Novembro de 2010, 10:10
 Bom dia queridos amigos e irmãos...

Sejam todos bem-vindos...Sintam-se em família...

Sua presença é fundamental para o enriquecimente deste espaço que é de vocês...

Que a paz celeste esteja presente em seus corações...

Recebam nosso afetuoso abraço!!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 20 de Novembro de 2010, 14:21
Bom dia meu amigo Lima_Gil
Que a paz do Cristo seja sempre contigo.
Obrigada por mais este espaço de acolhimento e carinho.
Que Deus nosso pai o ilumine e o abençoe........
Sempre!!!!!!!!!!!!!!!!!!

O que for a profundeza de teu ser, assim será teu desejo.
O que for o teu desejo, assim será tua vontade.
O que for a tua vontade, assim serão teus atos.
O que forem teus atos, assim será teu destino.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 20 de Novembro de 2010, 15:26
        Seguindo no tema "AMOR e SABEDORIA" segue aqui um poema de um aluno da " APAE"
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 20 de Novembro de 2010, 17:30
Temos pois, necessidade de amor e sabedoria em perfeito equilíbrio. Daí a necessidade de um Amor que saiba e de uma Sabedoria que ame.

Pois só com o correto equilíbrio entre o amor e a sabedoria, em igualdade de desenvolvimento seriam capazes de nos harmonizar com as Leis universais da criação, e para justificar esse raciocínio, apresentam inúmeras ocorrências que bem nos dão uma pequena amostra de como procedemos normalmente, em decorrência da desigualdade de proporção entre a nossa maneira de saber e de amar.

Temos inteligência mas não possuímos amor, por isso somos perversos; nossa noção de justiça não leva em conta o amor, por causa disso somos implacáveis; nossa interpretação para a diplomacia não se baseia no amor, por conta disso nos tornamos hipócritas; o êxito que alcançamos em qualquer atividade que exerçamos não considera o amor, e por essa razão somos arrogantes; a riqueza da qual desfrutamos não contém nenhuma dose de amor, é então que nos tornamos avarentos; a nossa externa docilidade não contém amor, por isso nos tornamos servis; a pobreza que nos ensina não é recebida com amor, por isso nos torna orgulhosos; a beleza com que a natureza nos brinda não contém o tempero do amor, por isso nos fazemos ridículos; a autoridade que nos foi confiada não é exercida com amor, por isso nos tornamos tiranos; o trabalho desmedido a que nos entregamos não contém a dosagem equilibrada do amor, por isso nos faz escravos da ganância; a simplicidade que ostentamos sem a devida dosagem de amor, nos deprecia; a Lei exercida sem o equilíbrio do amor, nos escraviza; a política exercida sem a presença do amor, nos faz egoístas.

E para que bem compreendamos o valor da sabedoria exercida com amor os espíritos superiores nos esclarecem que a nossa vida “sem a bênção do amor não faz sentido”.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 20 de Novembro de 2010, 22:53
Considerações sobre a sabedoria e o amor

José Francisco Costa Rebouças

Temos sido diariamente alertados pelos imortais da vida maior, de que necessitamos desenvolver as duas asas que nos levarão à sublimação como seres eternos da criação que somos do nosso Pai Celestial,que são: a asa do amor e a asa da sabedoria, para planarmos em esferas mais elevadas do que a que ora nos movimentamos em termos de moralidade.

Ensinam-nos eles que: “A sabedoria sem amor, é campo aberto ao materialismo, ao passo que o amor sem sabedoria, se constitui portas abertas ao fanatismo”.

A sabedoria sem o amor, é como marco no deserto escaldante, que aponta o caminho de saída ao viajante exausto, mas não lhe retira a sede do momento, ao passo que o amor sem a sabedoria poderia se transformar em água cristalina em lugar escuro, que retira a sede do viajante, mas não lhe dá o caminho de saída.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 21 de Novembro de 2010, 21:48
Olá,muita paz para todos!

"Se tiver que amar, ame hoje.
Se tiver que sorrir, sorria hoje.
Se tiver que chorar, chore hoje.
Pois o importante é viver hoje.
O ontem já foi e o amanhã talvez não venha."

(André Luiz)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 22 de Novembro de 2010, 05:48
Querido amigo Lima Gil


Parabéns pela iniciativa de criar esse novo tópico, com dois temas que são o alicerce do crescimento espiritual aqui na Terra. Só evoluímos adquirindo sabedoria e amor!

Convidamos os nossos amigos à enriquecerem esse novo tópico com suas contribuições valiosas e desde já, agradeçemos à todos.

Abraços carinhosos da amiga de sempre

Katia
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 22 de Novembro de 2010, 06:03
CAMINHO



O caminho a seguir

Está brilhando à frente.

 

Paz no dever cumprido

É luz verde a guardar-te.

 

Se proteges a estrada,

A estrada te protege.

 

Deixa alegria e amor

Nos corações que encontres.

 

Onde estejas passando,

Voltarás, algum dia.

 

Deus prossegue contigo,

Segue também com Deus.

 

 Mensagem recebida por Chico Xavier, do livro "Amor e Luz". Autor: Emmanuel
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 22 de Novembro de 2010, 23:29
Pegadas Luminosas

Se queres ser feliz, Auxilia!!!
Se desejas que te ouçam, Ouça!!!
Se queres ser amado, Ame!!!
Quando descobrires o caminho, e, ao,
indicá-lo fores desacreditado;
crê em ti e segue, pois
algum dia vislumbrarás bem distante
espontar pequenas luzes na estrada.
Assim é a vida!!!
Um longo caminho!!!
Um grande aprendizado!!!
Onde o correto, o verdadeiro por
vezes começa só, mas um dia
perceberá muitos a seguí-lo.
Portanto: Não te afastes de tuas
verdadeiras convicções!!!
Não questiones se fostes ouvido,
seguido ou amado!!!
Esta estrada a ser achada é individual.
É longa, cheia de percalços e para
muitos ainda está bloqueada!!!
Procura afastar as pedras
de teu caminho e se conseguires
afasta também as do teu próximo.
Sem que ele perceba
propicia-lhe um atalho.
Deixa o caminho pronto e segue!!!
Completa a tua Obra
e Crê naqueles que te enviam Luzes.
"Vive de tal forma, que deixes pegadas
luminosas no caminho percorrido,
como estrelas apontando
o rumo da felicidade"

Joana de Angelis
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 22 de Novembro de 2010, 23:35
AMOR


Luz que envolve
Que enternece
Luz que ilumina gestos
Luz que acalentam corações

Vibração que envolve de paz
Sentimento alteado
Que valoriza e engrandece nossos atos
Provocando o êxtase
Elevação espiritual

Poder de transformação
Que tudo alcança e modifica
Purificador íntimo
Fanal dos caminhos enobrecedores
Sentimento que nos coloca em condições superiores

Poder curador
Dos conflitos
Das ansiedades
Do corpo
Da alma

Poder vibracional
Das boas conquistas
Da amizade
Do carinho
Da cumplicidade de um casal
De estar ombro a ombro
Com quem necessita de ti

De transportar nas palavras, a paz.
A visão mais clara dos momentos
De aflorar a sensibilidade
Força geradora do otimismo

Libertador das prisões da posse
Chave que abrem portas e celas
Soltam pássaros
Que voltando à liberdade
Compartilham conosco seu canto de alegria
Seja, portanto condutor deste sentimento.
Seja o elemento da vida que contribui para a Felicidade!

Um Espírito amigo
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 23 de Novembro de 2010, 05:10
Bom dia, queridos amigos!


 

                      ENCONTRO

     


                   Se tens sede de Deus,

                   Renova-te e caminha.

 

                   Cria e recria o bem,

                   Não busques destruir.

 

                   Procura abençoar

                   E nunca maldizer.

 

                   Empenha-te a servir,

                   Nunca a menosprezar.

 

                   Toda senda ao Mais Alto

                   É calvário a subir.

 

                   Sofre, mas serve e ama.

                   E acharás Deus em ti.

 

Livro  Amor e Luz - Psicografia de Chico Xavier. Autor: Emmanuel
 
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 23 de Novembro de 2010, 06:39
UM QUARTO DE HORA



Quando tiveres um quarto de hora à disposição, reflete nos benefícios que podes espalhar.
Recorda o diálogo afetivo com que refaças o bom ânimo de algum familiar, dentro da própria casa; das palavras de paz e amor que o amigo enfermo espera de tua presença; de auxiliar em alguma tarefa que te aguarde o esforço, para a limpeza ou o reconforto do próprio lar; da conversação edificante com uma criança desprotegida que te conduzirá para a
frente as sugestões de boa vontade; de estender algum adubo a essa ou aquela planta que se te faz útil; e do encontro amistoso, em que a tua opinião generosa consiga favorecer a solução do problema de alguém.
Quinze minutos sem compromisso são quinze opções na construção do bem.
Não nos esqueçamos de que a floresta se levantou de sementes quase invisíveis, de que o rio se forma das fontes pequeninas e de que a luz do Céu, em nós mesmos, começa de pequeninos raios de amor a se nos irradiarem do coração.



Espírito: MEIMEI
Médium: Francisco Cândido Xavier. Livro: “Caridade”
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 23 de Novembro de 2010, 23:33
Boa noite meus amados amigos!!!!!!!!!

"Cada um de nós é colocado no lugar apropriado para melhor servir.

Muitas vezes, dadas as dificuldades de que nos vemos cercados, deixamos de operar no bem, justamente alegando empecilhos e percalços.

Entretanto, a criatura que verdadeiramente mantém o ideal de realizar o bem ao seu semelhante, o faz, independente de qualquer circunstância."

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 24 de Novembro de 2010, 03:51
Bom dia, queridos amigos



"Significados do Amor" Chico Xavier (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXZSWThyNl80NzhnJmFtcDtmZWF0dXJlPXJlbGF0ZWQj)


Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 25 de Novembro de 2010, 01:14
Boa noite, queridos amigos!


Ama e Serve



A grandeza do amor repousa invariavelmente na conjugação do verbo servir.

Sem atividade incessante no bem, não conseguiremos derramar os valores do coração.

A própria natureza é um livro aberto nesse sentido.

Tudo, em torno de nós, é um cântico de trabalho em doações da Eterna Bondade que se evidencia no mundo, de mil modos diferentes em cada instante de nossa vida...

Por amar, em nome do Pai Misericordioso,
serve o sol, sustentando todas as criaturas;
serve o chão, nutrindo a sementeira;
serve a nuvem, criando a chuva benéfica;
serve o vento, a serviço de abençoadas fecundações;
serve a árvore, para que o bem-estar do homem
se consolide;
serve a flor, preparando a colheita;
serve a fonte, socorrendo a terra necessitada;
serve a pedra, garantindo a segurança do lar;
serve o pássaro, cooperando com o lavrador;
serve o mar, serve o rio, serve o adubo, serve o fogo...

Forças de Deus amparando a Humanidade ajudam em silêncio, sem retribuição e sem queixa...

Tudo porque o Divino Amor é devotamento, carinho, providência, abnegação...

Se desejas partilhar o concerto das bênçãos divinas, ama e serve, sem cogitar de ser amado e sem a expectação de ver-se servido...

Quem ama realmente nada pede, nada reclama, nada exige e nada procura senão a alegria do objeto amado, para que o amor se estenda, a multiplicar-se, soberano e sem fim.

Enquanto esperas o manto ilusório das considerações humanas, teu amor sofre a vizinhança da vaidade.

Enquanto aguardas a compreensão dos outros, o teu amor experimenta a inquietante aproximação do egoísmo...

Ama simplesmente.
Ajuda sem paga.
Dá sem reclamação.
Auxilia sem exigência.

E, servindo cada vez mais, serás um dia surpreendido, em pleno campo de trabalho, pelo Divino Servidor que te converterá com a sua luz em nova luz para a Terra e para os Céus.



Do livro Instrumentos do Tempo.
Psicografia de Francisco Cândido Xavier. Autor: Emmanuel
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 25 de Novembro de 2010, 14:34
Nada é superior ao amor.

Nele está a raiz de todas as virtudes da alma.

Ele vem do Pai Celestial e, como tal,
constitui energia sublime e incomparável.

Até nas horas de discussão violenta é possível fazer brotar o amor.
Basta calar para não ferir o interlocutor. Evitar o revide.
Esforçar-se para pronunciar a palavra de calma.

Lembre-se de que o amor é o remédio
que cura as enfermidades do espírito.
Ele tudo transforma e faz da dúvida
e do desespero nascer a paz.

Amar é fazer Deus transitar por você.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: belina em 25 de Novembro de 2010, 16:14
Olá amigos


SABEDORIA:

sabedoria (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PU1xQVFLZmdndk1NIw==)

GOTAS DE SABEDORIA (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PW1URlhQcXVydFNnaHR0cCM=)

Oração da Sabedoria (Locução) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PVc0NGVsT00wbUZnIw==)

AMOR:

Mensagem de amor... muito linda!!!!! (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWpCZlprLWtRSzdJIw==)

Carta de Amor de Deus (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PTFad0g3bVJYQ05FIw==)




Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 26 de Novembro de 2010, 00:02
      Que a paz de Deus e o amor de Jesus permeneça em todos os corações.

 Quem conhece os outros é inteligente.
 Quem conhece a si mesmo é iluminado.
 Quem vence os outros é forte.
 Quem vence a si mesmo é invencível!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 26 de Novembro de 2010, 00:19
                              "MENSAGEM da VIDA"


Tenha sempre presente que a pele se enruga, o cabelo embranquece, os dias convertem-se em anos...


Mas o que é importante não muda: a tua força e convicção não têm idade. Atrás de cada linha de chegada, há uma de partida. Atrás de cada conquista, vem um novo desafio.


Enquanto estiveres vivo, sente-te vivo. Se sentes saudades do que fazias, volta a fazê-lo.


Não vivas de fotografias amarelecidas... Continua, quando todos esperam que desistas.


Não deixes que enferruje o ferro que existe em ti. Faz com que, em vez de pena, tenham respeito por ti.


Quando não conseguires correr através dos anos, trota. Quando não conseguires trotar, caminha. Quando não conseguires caminhar, usa uma bengala.


Mas nunca te detenhas!!!




Madre Teresa de Calcutá
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 26 de Novembro de 2010, 03:30
Bom dia, queridos amigos!


Sabedoria Feminina




Na grande capital, mãe e filho sempre oravam juntos à noite.

Ele era um pai viúvo, com a filha de dezoito primaveras com quem vivia em rixas constantes.

Fosse por excursões, vestidos na moda, visitas ou festas, surgiam as reclamações e críticas paternas. A jovem não deixava por menos e vinham as discussões amargas.

Enquanto o pai se irritava por bagatelas, a avó estava sempre compreensiva e serena.

Certa feita, o pai exasperado, no momento da prece, indagou da genitora:

— Mãe, como pode você permanecer tranqüila, ante os desmandos de sua neta?

A senhora respondeu sem se perturbar:

— Filho, em minhas orações diárias, entrego nossa menina a Deus.

— E Deus a escuta? Volveu o filho mal-humorado.

— Creio que sim.

— Mãe, por que você se mostra assim tão convencida?

A senhora explicou-se com simplicidade:

— Meu filho, sei que Deus me ouve por três motivos: Ele é um Pai que nunca se desespera, como acontece com você; possui, só em nossa cidade, milhares de filhas semelhantes à minha neta naturalmente protegendo a todas; e, por fim, não me consta que Deus, algum dia, haja mostrado a pressa que você tem.


Livro Jóia – Psicografia de Francisco Candido Xavier. Autor: Emmanuel
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 28 de Novembro de 2010, 05:39
Bom dia, queridos amigos!


Amai-vos


"Não amemos de palavra, nem de língua, mas por obras e em verdade.
" - João. (I JOÃO, 3:18.)


Por norma de fraternidade pura e sincera, recomenda a Palavra Divina: "Amai-vos uns aos outros.

" Não determina seleções.

Não exalta conveniências.

Não impõe condicionais.

Não desfavorece os infelizes.

Não menoscaba os fracos.

Não faz privilégios.

Não pede o afastamento dos maus.

Não desconsidera os filhos do lar alheio.

Não destaca a parentela consangüínea.

Não menospreza os adversários.

E o apóstolo acrescenta: "Não amemos de palavra, mas através das obras, com todo o fervor do coração.

" O Universo é o nosso domicílio.

A Humanidade é a nossa família.

Aproximemo-nos dos piores, para ajudar.

Aproximemo-nos dos melhores, para aprender.

Amarmo-nos, servindo uns aos outros, não de boca, mas de coração, constitui para nós todos o glorioso caminho de ascensão.


Livro: Vinha de Luz - Emmanuel - Psicografia de Chico Xavier
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 29 de Novembro de 2010, 05:45
 Bom dia, queridos amigos!



          DESOBSESSÃO

 

         O amigo menos feliz da Espiritualidade, ao qual tantas vezes gravamos com o pejorativo de “obsessor”, é sempre uma afeição que se transfigurou na retaguarda, metamorfoseando amor em ódio e simpatia em desacordo.

         É sempre a criatura que anexamos ao distrito espiritual de nossos próprios interesses e esperanças.

         Não se transformará em definitivo por força de palavras que possamos pronunciar, e nem se anestesiará ao contato de promessas que venhamos a formular.

         É sempre a criatura que nos observará, quanto ás idéias e planos de melhoria e elevação que anunciamos.

         Possivelmente, em muitas ocorrências, respeitará a autoridade e a influência de benfeitores que nos advoguem a causa de libertação e paz, reajuste e segurança, mantendo-se, porém, transitoriamente à distância.

 

                 Entretanto, mesmo de longe, os amigos categorizados na condição que examinamos, prosseguem policiando-nos a vida e assinalando-nos os passos.

 

                  Por isso mesmo, desobsedar-se será, antes de tudo, servir e servir, servir sem propósito de obter qualquer retribuição, servir por amor para demonstrarmos o proveito das lições de aperfeiçoamento em que vamos evoluindo.

 

                  Não nos esqueçamos.

os adversários que levantamos contra nós mesmos esperam por nós na seara do trabalho e da benção.

 

         O suor que derramamos no dever a cumprir ser-lhes-á a certidão de nosso burilamento e as lágrimas que vertamos, no auxílio do próximo, serão as faíscas de luz que nos clarearão o caminho,do qual partilharão todos eles, tanto quanto nós mesmos , transformados e reconduzidos às leis de harmonia que nos governam.

 

         Filhos, repitamos: Auxiliar aos outros é a forma de auxiliar-nos; desculpar é

exonerar-nos do desequilíbrio que porventura ainda nos assinala o coração; suportando com paciência, seremos tolerados com a grandeza daqueles que nos supervisionam a jornada; amar e esquecer-nos é o processo de sermos lembrados nos suprimentos da Vida Superior e sempre mais amados para sermos, um dia, o Amor de Cristo que nos convidou à felicidade suprema, asseverando convincente: “Amai-vos uns aos outros como eu vos amei”.

 

Extraído do livro Bênçãos de Amor. Autor: Bezerra de Menezes
Psicografia de Francisco Cândido Xavier.
 
 

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 29 de Novembro de 2010, 12:12
Queridos amigos e irmãos...

Sejam todos bem-vindos..

Muita paz em seus corações....

Sua presença é muito importante para nós...

Estão convidados a trazerem suas mensagens dentro do tema...

Desejamos a todos uma ótima semana, repleta de felicidades e amor...

São os sinceros votos de:

(Lima-Gil)

(Dothy... Katiatog... Marly Pacheco))
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 30 de Novembro de 2010, 00:11
Boa noite meus queridos amigos!!!!!!!

Somente hoje.........

QUE NO DIA DE HOJE


A Alegria supere as tristezas e os contratempos.

A Fé seja mais atuante que os obstáculos.

A Esperança vença todos os momentos de desânimo.

O Bem triunfe sobre o mal, a inveja, as opressões.

A Oração eleve o mundo, irmanando almas, comunidades, povos e nações.

E o Amor derrube o ódio, as intrigas, a inimizade, o desamor.



Agenda da Felicidade - Roque Schneider, SJ

.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 30 de Novembro de 2010, 00:26
"Às vezes,é preciso esquecer um pouco
a pressa e prestar mais atenção
em todas as direções
ao longo do caminho...
A pressa cega os olhos.
E deixamos de observar
tantas coisas boas e belas
que acontecem ao nosso redor.
Às vezes,o que precisamos está tão próximo...
Passamos,olhamos, mas não enxergamos !
Não basta apenas olhar .
É preciso saber olhar com os olhos,
enxergar com a alma e
apreciar com o coração..."

*

É preciso saber esperar!
Principalmente qdo tudo está + difícil
qdo parece não ter mais soluções
Pois muitas vezes a dor pela espera é necessária para nosso crescimento
A vida é como um bumerangue
Tudo o que fazemos terá retorno
Por isso é importante praticarmos o bem
Quão maior for a dor, maior será o alívio de superá-la e sentir o gosto da vitória
Não cai uma só folha que não seja da vontade de Deus
Sejamos fortes em todos os momentos
Principalmente nos mais difíceis
Só assim conheceremos nossa própria força
Só assim trabalharemos para nosso próprio crescimento
É preciso saber esperar!
Com paciência!
Com fé!
Com a certeza de que iremos vencer
Pois somos filhos do criador

E um Pai jamais abandona seus filhos!


Anja feliz.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 30 de Novembro de 2010, 00:59
Boa noite, queridos amigos!


Amando Os Inimigos



"Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem..." - Jesus. (Mateus, 5:44).


Sem liberdade é impossível avançar nas trilhas da evolução, mas fora do entendimento que nasce do amor, ninguém se emancipa nos caminhos da própria alma.

Seja onde seja e seja com quem for, deixa que a simpatia e a compreensão se te irradiem do ser.

Em qualquer parte onde palpite a vida, eis que a vida para crescer e aperfeiçoar-se roga o alimento do amor, tanto quanto pede a presença da luz.

De muitos recebes o apoio da bondade e outros muitos aguardam de ti semelhantes auxílio.

Da faixa dos benfeitores recolhes a bênção para transmiti-lo na direção dos que te não aceitam ou desajudam.

Nessa diretriz, os adversários, quaisquer que eles sejam, nunca te prenderão a desespero ou ressentimento.

Se surgem e atacam, abençoa-os com a justificativa fraterna ou com o pronto-socorro da oração. Entretanto, pensa, acima de tudo, na condição infeliz em que se colocam e compadece-te em silêncio.

Esse, por enquanto, não consegue desalojar-se do ergástulo da opinião individual; aquele, acomoda-se no azedume sistemático; outro descambou para equívocos dos quais, por agora, não sabe se afastar; aquele outro sofre sob a hipnose da obsessão; e aquele outro ainda está doente e talvez exija tempo longo, a fim de recuperar-se.

Entregarmos-nos à mágoa diante dos que perseguem e caluniam, é o mesmo que nos ajustarmos voluntariamente à onda de perturbação a que encadeiam.


Sob o granizo da ignorância ou da incompreensão, segue trabalhando, a servir sempre.

Observa os inimigos do bem e os agressores da renovação e, em lhes percebendo a sombra, condoer-te-ás de todos eles.

Faze isso e sempre que te pretendam agrilhoar ao desequilíbrio, a compaixão te libertará.




Do livro: Mais Perto. Psicografia de Francisco Cândido Xavier. Autor: Emmanuel
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 30 de Novembro de 2010, 14:19
Mais Amor
Rogas à vida o roteiro
Da Esfera Superior,
E a vida responde sempre:
Meditar com mais amor.
Procurando, desse modo,
Caminho renovador,
Em toda dificuldade,
Apóia com mais amor.

Se esperas pelo futuro
Como ninho aberto em flor,
Arando a terra do sonho,
Trabalha com mais amor.
Recebe, pois, o infortúnio
Com desassombro e valor,
Se a provação recrudesce,
Suporta com mais amor.

Tolera com paciência
A nuvem do dissabor;
Buscando nova alegria,
Ampara com mais amor.
Caluniaram-te a vida?
Perdoa seja a quem for.
Quem vive para a verdade,
Entende com mais amor.

Amigos desavisados
Trouxeram-te sombra e dor?
Diante de todos eles,
Auxilia com mais amor.

Feriram-te as esperanças
Brandindo verbo agressor?
Não critiques nem te queixes...
Espera com mais amor.

Ante o jogo de ilusões
Que o mal te venha a propor,
No cultivo da humildade,
Resiste com mais amor.
Se desejas alcançar
A comunhão do Senhor,
Arrima-te à caridade
E serve com mais amor.

* * *

Xavier, Francisco Cândido; Baccelli, Carlos A.. Da obra: Brilhe Vossa Luz.
Ditado pelo Espírito Casimiro Cunha.

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 30 de Novembro de 2010, 15:15
Querida Dothy

Que bom estar  aqui com você,  amiga querida!

Estou vibrando por você, que o Senhor te abençoe e inspire sempre.

Abraço carinhoso  da Katia
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 30 de Novembro de 2010, 20:42
Do livro Amor  & Sabedoria


Autor: Irmão José
Psicografado por Carlos A Baccelli


2.  Ao prato da balança


Conscientiza-te de que, ao lidar com as pessoas, estás lidando com espíritos que se te apresentam com o somatório de suas vitòrias e fracassos.
Todos, sem exceção, são portadores de erros e acertos.
Age sempre com cautela, para não ferir suscetibilidades, e dispõe-te a compreender sem exigir que te compreendam.
De maneira geral, ninguém nunca se mostra por inteiro a quem seja.
Assim como não gostarias que as tuas fossem apontadas, evita falar das deficiências de teus semelhantes.
Levado ao prato da balança da Justiça Divina, o mesmo defeito em duas ou mais pessoas nunca revela peso exatamente igual.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 30 de Novembro de 2010, 22:12
O coração que ama está cheio de poder renovador. Certa feita, disse Jesus que existem demônios somente suscetíveis de regeneração «pelo jejum e pela prece». Às vezes, como neste caso, o conhecimento não basta: há que ser o homem animado da força divina,

    *

      que flui do jejum pela renúncia,
    *

      e da luz da oração, que nasce do amor universal.

[25 - página 79] - André Luiz
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 30 de Novembro de 2010, 22:15
Aqueles que procuram ansiosamente acham sempre, ainda que tenham de esperar muito, mesmo até que cheguem a uma esfera mais elevada da existência. Deus experimenta todos, mas somente àqueles que se acham preparados é concedido o conhecimento superior.

    * A preparação deve ser completa antes do degrau transposto. Isso é uma lei inalterável.
    * A aptidão precede a progressão.
    * A paciência é exigida.

[108 - página 29] - Médium: William Stainton Moses - (1839-1892)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 04 de Dezembro de 2010, 00:18
Uma noite repleta de muita paz a todos!!!!!!!!

VIVA MELHOR
NA VIDA


Doa-te ao bem.

Nasces, a cada novo dia, quando despertas para
dar amparo a quem vive junto de ti.

Crias, com o próprio Criador, a vida à tua volta,
quando deixas que os atos de amor marquem a tua
existência.

Cresces, no sentido espiritual da vida, quando te
deixas envolver por um clima de tão profunda piedade
pelo que sofre, que teus olhos são mares d'água a
anunciar um novo tempo de edificação da alma.

Perdoa a quem te fere e segue a abençoar a mão
que te feriu, porque sabes que este que te alcançou não
dispunha de outra forma de te pedir socorro a não ser te
ferindo.

Olhas a família e vês o teu futuro de atividades
Intensas para atenderes a todos.

Amas e, pelo amor, Deus te delega o mandato
para começares a ordenar na vida, como o Pai celestial
ordena na Eternidade.

Doando-te, receberás o que deres, porque a vida
é um espelho que te reflete e que te reproduz, para que
sejas amanhã, melhor do que és nesta hora.

Roque Jacinto
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 04 de Dezembro de 2010, 00:21
Ao levantar-se.

Agradeça a Deus a bênção da vida, pela manhã.


Se você não tem o hábito de orar, formule pensamentos de serenidade e otimismo, por alguns momentos, antes de retomar as próprias atividades.


Levante-se com calma.



Se deve acordar alguém, use bondade e gentileza, reconhecendo que gritaria ou brincadeiras de mau gosto não auxiliam em tempo algum.


Guarde para com tudo e para com todos a disposição de cooperar para o bem.


Antes de sair para a execução de suas tarefas, lembre-se de que é preciso abençoar a vida para que a vida nos abençoe.

Beijo com muita luz

Autor: André Luiz
Psicografia de Chico Xavier
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 04 de Dezembro de 2010, 12:36

HOJE É O DIA

Emmanuel

Ainda que te encontres inteiramente penhorado à justiça, à face
dos débitos em que te resvalaste até ontem, lembra-te de que o Amor infinito do Pai
Celestial te concede a bênção do “hoje” para que possas solver e renovar.
*
O penitenciário na grade que o exclui do convívio doméstico pode,
por seu comportamento, gerar a compaixão e a simpatia daqueles que o observam,
caminhando com mais segurança no retorno à própria libertação.
*
O enfermo algemado ao catre do infortúnio, pelo respeito com que
recebe os desígnios divinos, pode amealhar preciosos valores em auxílio e cooperação,
em favor da própria tranqüilidade.
*
E ambos, o prisioneiro e o doente, no esforço de reconquista, pela
nobreza com que recolhem as dores das próprias culpas, estendem a outras almas os
benefícios que já entesouram.
*
Recorda assim, que o dia de melhorar é este mesmo em que nos
achamos, uns à frente dos outros, respirando o mesmo clima de regeneração e de luta.
*
Nem ontem, nem amanhã, mas agora...
*
Agora é o momento de levantar os caídos e os tristes, e de
amparar os que padecem o frio da adversidade e a tortura da expiação...
*
Agora, é o instante de revelar paciência com os que se tresmalham
no erro, de cultivar humildade à frente do orgulho e devotamento fraternal diante da
insensatez...
*
Ainda que tudo te pareça na atualidade terrestre, sombra e
derrota, cadeia e desalento, ergue a Deus o teu coração em forma de prece e roga-lhe
forças para fazer luz e confiança onde a treva e o desespero dominam, porque se ontem
foi o tempo de nossa morte na queda, hoje é o dia de nossa abençoada ressurreição.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 04 de Dezembro de 2010, 15:18

NÓS E OS OUTROS

Emmanuel

Quando te sintas à beira de pesar e desânimo, diante dos contatos sociais
menos felizes, reflete na importância dos outros.
Certamente, não nos é lícito aceitar os golpes e os preconceitos que os irmãos
menos esclarecidos nos queiram impor, de vez que atendemos ao tato fraterno, em
bases de respeito e discernimento.
Não podemos, no entanto, esquecer que os outros são para nós:
· Os companheiros do caminho;
· Os associados de ideal;
· Os colegas de aprendizado;
· Os fornecedores de serviço;
· Os mensageiros do pensamento que arremessamos na direção do futuro;
· Os ouvintes de nossas palavras;
· Os leitores das páginas que mais amamos;
· Os simpatizantes da causa a que empenhamos o coração;
· Os consumidores de nossas idéias;
· Os cultivadores dos princípios que nos clareiam a estrada;
· Os continuadores do esforço que nos marca a existência;
· Os amigos de nossas realizações...
Po muito te doam os desencantos adquiridos na comunidade social, que, aliás,
correspondem a preciosas lições de que todos temos necessidade, na escola da
experiência, medita na importância dos outros!... Eles são efetivamente nossos irmãos e
tudo aquilo que fizermos aos outros, determinam as leis da vida seja debitado ou
creditado, em nossa conta, diante da Humanidade – nossa família maior.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 04 de Dezembro de 2010, 18:06

REALIDADE

Alegria é incentivo ao trabalho.
O sofrimento, porém, é que nos ensina a agir com segurança.
O anseio realizado é uma bênção.
A dificuldade, no entanto, é que nos induz a seguir para diante.
A tranqüilidade nos renova as energias.
Entretanto, os problemas é que se nos fazem mananciais de experiência.
O desejo atendido é uma força estimulante.
A insatisfação, no entanto, é que nos suscita a sede de conhecimento.
O sonho afetivo que se concretiza é bendita oportunidade para que se aprenda a
servir.
A renúncia, porém, aceita com humildade, é que fornece a medida do amor.

Emmanuel - Chico Xavier
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 04 de Dezembro de 2010, 18:09
Amar não é desejar.
É compreender sempre, dar de si mesmo,
renunciar aos próprios caprichos
e sacrificar-se para que a luz divina
do verdadeiro amor resplandeça.

André Luiz - Psicografia Francisco C. Xavier
- Livro "Agenda Cristã "
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 04 de Dezembro de 2010, 22:09
                                                           Um novo dia!!!!!!!!!!!!!!!!

Há muitas chances, muitas oportunidades para que, novamente, possas dar início ao teu bem, a tua dádiva, a tua alegria.
Tens a cada minuto a possibilidade de deixar teu passado para o próprio passado e seguir pelo teu presente, fresco, vigoroso e cheio de bênçãos, deliciando-te na esperança de um novo dia.
Não carregues contigo o peso que
atola teus próprios passos.
Dá adeus ao que já não te cabe mais.
O novo sempre é teu, sempre floresce,
momento a momento, dentro de ti.
Quando te libertas das tuas correntes,
não há mal que sucumba tua vitoriosa alegria.
Quando sabes o caminho para as águas,
não há poeira que se demore em teus pés.
Quando permites que a tua luz brilhe, não há escuridão que possa envolver teu coração.
Crê em ti, na força que reside em teu ser, alimentando o que verdadeiramente reluz em teu ser.

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 05 de Dezembro de 2010, 02:07
Meditação

Cuidando da Criança Interior

As crianças são fantásticas nas relações por não nutrirem expectativas na convivência,
desobrigando-se de cobranças, ofensas, insatisfações e aborrecimentos.
Aceitar homens como são e respeitar-lhes a caminhada é medida salutar de paz.
Aceitar-se como se é e sem condenações estéreis e críticas impiedosas é a base de
uma vida saudável.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 06 de Dezembro de 2010, 18:38
Amor é a força da vida e trabalho vinculado ao amor é usina geradora da felicidade.

Amor e alegria são ingredientes indispensáveis ao êxito de qualquer atividade no bem.

Amor e sabedoria são as asas com que faremos nosso vôo definitivo, no rumo da perfeita comunhão com o Pai Celestial


Queridos amigos e irmãos... Sejam bem-vindos... Muita paz a todos...

Sua preseça é fundamental para enriquecer este espaço que é de vocês....

Desejamos a todos uma ótima semana repleta de felicidades e amor....
De:

(Lima-Gil)

(Belina... Dothy... Katiatog... Marly pacheco).
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 11 de Dezembro de 2010, 05:10
Bom dia, queridos amigos!


 O Amor e a Alma



O amor é o adubo e a alma é a vida.

Dessa união floresce o lírio do bem a perfumar a Humanidade.

Jesus, o Jardineiro Divino, encarrega-se de sustentar a união entre o amor e a alma, de modo que o aroma a espraiar-se seja a luz da caridade, que esbate as trevas da ignorância e do sofrimento, modificando a paisagem aflitiva do mundo.

Quando o amor e a alma se entrelaçam em perfeita comunhão, o domínio da esperança faz-se realidade que pacifica, impedindo que a violência gere a guerra e multiplique o extermínio de vidas.

Somente o amor é pão nutriente para a alma, desde que todo e qualquer alimento que se não sustente no combustível divino, deteriora e intoxica, contribuindo para a desordem e a loucura.

Por isso, a alma ama, e esse amor é fogo purificador que santifica, liberando das mazelas que deformam o caráter e impedem que a limpidez, a transparência dos sentimentos reflita a presença do Amor não amado.

Enquanto a alma não ama, desdobra os recursos da vida sem lograr viver.

A vida não se consubstancia sem o amor divino de Deus e como a alma é manifestação do Pai por amor, alma e amor são substâncias geradas na fonte excelsa do bem para a glória a que estão destinados a vida, que é a alma, e o amor, que representa o combustível que a sustenta.



do livro Seara do Bem. Psicografia de Divaldo P. Franco . Autora: Teresa de Jesus
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 12 de Dezembro de 2010, 00:01
Amor e Liberdade

Deus é amor e liberdade.È pelo amor e
pela liberdade que o Espírito se aproxima
D’Ele.Pelo amor desenvolve, em cada
existência; novas relações que o aproximam
da humildade; pela liberdade escolhe o
bem que o aproxima de Deus.
Sede ardente na pregação da nova fé.
Que o santo ardor que vos anima, jamais
vos faça atingir a liberdade alheia. Evitai,
por uma insistência muito grande junto
à incredulidade orgulhosa e temível,
exasperar uma resistência meio vencida
e prestes a render-se. O reino do
constrangimento e da opressão acabou;
começa o da razão,
da liberdade, do amor fraterno.
Não é mais pelo medo e pela força que
os poderes da Terra adquirirão, de
agora em diante, o direito de
atingir os interesses morais,
espirituais e físicos dos povos,
mas pelo amor da liberdade.





Queridos amigos... Sejam bem-vindos... Muita paz a todos...

Desejamos um ótimo final de semana... Abraços afetuosos!!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: belina em 15 de Dezembro de 2010, 00:25
Olá amigos

[link=http://www.geradoresonline.com](http://www.recadodeorkut.com/439/001.jpg)
[/link]

Mais recados? http://www.geradoresonline.com
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: belina em 15 de Dezembro de 2010, 00:27
Ola´

[link=http://www.geradoresanimados.com](http://www.recadodeorkut.com/439/003.gif)
[/link]

Mais recados? http://www.geradoresanimados.com
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: belina em 15 de Dezembro de 2010, 00:31
Ola[link=http://www.poemasparaorkut.com](http://www.recadodeorkut.com/030/183.jpg)
[/link]

Mais recados? http://www.poemasparaorkut.com
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: belina em 15 de Dezembro de 2010, 00:34
[link=http://www.geradoresonline.com](http://www.recadodeorkut.com/030/200.jpg)
[/link]

Mais recados? http://www.geradoresonline.com
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Lima_Gil em 18 de Dezembro de 2010, 04:36
Bom dia, irmãos qeridos!


3. DETÉM O CURSO

Sempre que te percebas em devaneios que te conduzem o espírito por caminhos sinuosos em relação a situações e pessoas detém o curso do pensamento.

Não alimentes idéias enfermiças e perigosas. 

Seja no bem ou mal, toda atitude se faz preceder por indução correspondente.

Se não consegues, de imediato, banir de tua cabeça o pensamento insistente de natureza negativa, dá imediata ocupação positiva às tuas mãos.

A ação edificante é seguro refúgio contra a tentação.

Inverte o processo a que, possivelmente, estejas sendo constrangido por sutil influência das trevas, e as tuas mãos, mergulhadas na caridade, haverão de te socorrer o pensamento vacilante.

                                     Irmão José
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 24 de Dezembro de 2010, 16:52
Queridos amigos.... Desejamos um Feliz natal, repelto de felicidades, saúde, paz, união e muito amor...

São os sinceros votos de: (Lima-Gil) e (Belina... Carmem gbi...Dothy... Katiatog.. Marly Pacheco)

Doações

"... O cumprimento da lei é o amor." - Paulo. (Romanos, 13:10).

Milhares de dádivas transitam na Terra diariamente.
Vemos aquelas que se constituem do dinheiro generoso que alimenta as boas obras; as que se definem por glórias da arte enriquecendo a mente popular; as que se erigem sobre os louros da palavra traçando caminhos para o encontro fraternal entre as criaturas; e aquelas outras, inumeráveis, que consubstanciam a amizade de quem as oferece ou recolhe. Todas elas, demonstrações da bondade humana, são abençoadas na Vida Superior. Entretanto, uma existe, inconfundível entre todas, da qual nós, os seres em evolução no Orbe Terrestre, não conseguimos prescindir...
Ao alcance de todos ela se expressa por exigência inarredável do caminho de cada um. Desejamos referir-nos ao amor, sem o qual ninguém logra subsistir.
Além disso, o amor é a força que valoriza qualquer dádiva, tanto quanto a maneira de dar.
Muitos de nossos irmãos necessitados, junto de quem praticamos o ideal da beneficência, decerto agradecem o concurso materializado que lhes possamos ofertar, mas quantas vezes estimariam, acima de tudo, receber uma bênção de solidariedade e otimismo que lhes restaure a alegria de viver e o conforto de trabalhar!
Reflitamos de igual modo nos companheiros temporariamente apresados no cárcere das paixões e reconheceremos que o mundo tem tanta necessidade de amor quanto de luz.
Meditemos nisso, e, diante da parte de trabalho que nos compete, na construção do Reino de Deus entre os homens, seja à frente dos felizes ou dos imperfeitamente felizes, dos justos ou dos menos justos, comecemos por estender com as dádivas de nossas mãos aquelas outras que nos é lícito nomear como sendo o favor do sorriso fraterno, o benefício da boa palavra, o empréstimo da esperança e o donativo do entendimento.


Livro: Benção de PazEmmanuel & Francisco Cândido Xavier
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Carmen.gbi em 26 de Dezembro de 2010, 00:46


Boa noite!


Dá-lhes amor. Dá todo o teu amor. O teu amor mais profundo. O teu amor mais intrínseco. Verbaliza o teu amor. «Fisicaliza» o teu amor. Diz o quanto amas. Toca, beija, abraça. Fala.

A cada minuto, a cada segundo da tua vida, ama, e demonstra esse amor. Toca em todas as pessoas que se cruzarem no teu caminho. Toca, e passa energia. Olha, e passa energia. Sorri, e passa energia. Ilumina-te, e passa esperança.

Toda a tua vida se vai transformar a partir desse toque, desse olhar, desse sorriso e dessa luz. Todo o Universo vai mudar um pouco à conta da tua atitude. Todo o Universo vai mudar um pouco porque tu escolheste mudar. Todo o Universo vai mudar um pouco porque tu escolheste amar.

E eu, aqui nas alturas, tão distante, vou receber essa energia que vocês escolheram emanar. E eu, aqui neste alto pouso, vou receber o amor que tu escolheste dar.

(Obra: O Livro da Luz – Pergunte, O Céu Responde, de Alexandra Solnado)

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 27 de Dezembro de 2010, 05:12
Bom dia, queridos amigos!


A Lei do Amor


Um dos pontos mais relevantes a ser entendido sobre a vida é a Lei do Amor. Todo mundo fala, pensa e vive de amor. Cristo disse: "ame ao próximo como a si mesmo; amai vossos inimigos". As religiões certamente garantem que o amor é o caminho do céu, onde todos vivem felizes. O contrário, o ódio é rumo certo para o inferno, lugar de trevas. Uma pessoa muito feliz se encontra em estado de amor. Muitas vezes encontra o amor em outra pessoa. É a paixão explodindo em seu coração. De repente tudo parece mudar. Será que o amor tem fim? Há um limite e um tempo para amar? Não, amor existe no ser humano e em todas as coisas na natureza. Um rio, uma mata, um animal, uma nuvem, uma chuva, um objeto, etc, etc. Mas as formas de amar são infinitamente diferentes de um ser para outro. Há pessoas que amam sensivelmente outras pessoas, enquanto outras as odeiam. Para uns uma borboleta pode não significar nada, para outros há um envolvimento essencialmente amoroso. Isso observamos em tudo. Como definir o certo e o errado nisso tudo? Não me atrevo jamais a tentar responder uma questão dessa complexidade. Mas usar nossa razão em qualquer situação pode ser útil.

Realmente o amor é sentimento ímpar. Algo inimaginável, surpreendente, muito acima de tudo o que podemos sentir no momento. A própria vida, essência de tudo, não seria possível caso Deus não houvesse definido a Lei do Amor. Em cada ser espiritual, o Criador inclui a centelha do amor capaz de promover o equilíbrio necessário à manutenção da harmonia universal em todos os sentidos. Isso permite a cada um viver rumo ao infinito caminho da evolução do bem comum. Rumo a felicidade eterna, e conseqüentemente, a manutenção da organização celestial em torno da vida. Nesse caminho, a cada dia, aperfeiçoamos o amor e atingimos momentos felizes. Amor e felicidade caminham juntos. Amor é a causa, felicidade o efeito. Ninguém é infeliz por natureza. A infelicidade momentânea é processo doloroso, sofrimento árduo, que só o amor é capaz de libertá-lo. Amor é solidariedade, fraternidade. É a verdadeira caridade. Com seu aprimoramento, os laços de afinidades se unem e os momentos felizes se tornam mais e maiores.

Sem esse processo, se pudesse existir uma sociedade com a ausência total da centelha do amor, ou seja, uma comunidade existindo sob a Lei do ódio, egoísmo, vaidade, onde os mais fortes predominariam sobre os mais fracos, tudo caminharia para a destruição, o caos e o nada. Mesmo em locais onde habitam espíritos de níveis de evolução muito inferiores, há a atuação de espíritos de ordem mais avançada no gerenciamento da existência da vida. A centelha do amor presente em todo o universo é, portanto, fruto da perfeição da criação Divina.

Com a formação do Espírito, Deus o torna parte da sua criação universal e recebe a chama do próprio Criador (O AMOR), para trabalhar na construção da vida, gerando a harmonia, o equilíbrio e a adequada Lei da Existência. Cabe a ele se desenvolver, ao longo de uma caminhada infinita, contribuindo com o Criador no arranjo das necessidades para o aprimoramento rumo a perfeição. Mas muito grande é essa jornada e graças a Lei do amor é possível crescer numa velocidade conforme a sua própria vontade, ou seja, seu próprio livre-arbítrio. Quanto mais se avança na evolução espiritual, mais aumenta a sua participação no equilíbrio da criação e maior é o convívio num ambiente feliz. Isso significa conforto e satisfação pessoal cada vez maior.

A Lei do amor é, portanto, a essência de tudo. Como tirar o melhor proveito dessa Lei? É preciso um esforço indescritível de cada um no seu aprimoramento pessoal, buscando amar a todas as coisas. "Conhece-te a ti mesmo". É o diagnóstico do Ser. Como estou? O que desejo? Sou o que sou, melhor do que fui e serei melhor do que sou. O tamanho do passo seguinte depende do passo anterior...



Raul Franzolin Neto
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 27 de Dezembro de 2010, 11:13
O Poder do Amor

Acredita no amor e vive-o plenamente.

Qualquer expressão de afetividade propicia renovação de entusiasmo, de qualidade de vida, de metas felizes em relação ao futuro.

O amor não é somente um meio, porém o fim essencial da vida.

Emanado pelo sentimento que se aprimora, o amor expressa-se, a princípio, asselvajado, instintivo, na área da sensação, e depura-se lentamente, agigantando-se no campo da emoção.

Quando fruído, estimula o organismo e oferece-lhe reações imunológicas, que proporcionam resistência às células para enfrentar os invasores perniciosos, que são com batidos pelos glóbulos brancos vigilantes.

A força do amor levanta as energias alquebradas, e torna-se essencial para a preservação da vida.

Quando diminui, cedendo lugar aos mecanismos de reação pelo ciúme, pelo ressentimento, pelo ódio, favorece a degeneração da energia vital, preservadora do equilíbrio fisiopsíquico, ensejando a instalação de enfermidades variadas, que trabalham pela consumpção dos equipamentos orgânicos...

Situação alguma, por mais constrangedora, ou desafio, por maior que se apresente, nas suas expressões agressivas, merecem que te niveles à violência, abandonando o recurso valioso do amor.

Competir com os não-amáveis é tornar-se pior do que eles, que lamentavelmente ainda não despertaram para a realidade superior da vida.

Amá-los é a alternativa única à tua disposição, que deves utilizar, de forma a não te impregnares das energias deletérias que eles exalam.

Envolvê-los em ondas de afetividade é ato de sabedoria e recurso terapêutico valioso, que lhes modificará a conduta, senão de imediato, com certeza oportunamente.

O amor solucionará todos os teus problemas. Não impedirá, porém, que os tenhas, que sejas agredido, que experimentes incompreensão, mas te facultará permanecer em paz contigo mesmo.

É possível que não lhe vejas a florescência, naquele a quem o ofertas, no entanto, a sociedade do amanhã vê-lo-á enfrutecer e beneficiar as criaturas que virão depois de ti. E isto, sim, é o que importa.

Quando tudo pareça conspirar contra os teus sentimentos de amor, e a desordem aumentar, o crime triunfar, a loucura aturdir as pessoas em volta, ainda aí não duvides do seu poder. Ama com mais vigor e tranqüilidade, porque esta é a tua missão na Terra - mar sempre.

Crucificado, sob superlativa humilhação, Jesus prosseguiu amando e em paz, iniciando uma Era Nova para a Humanidade, que agora lhe tributa razão e amor.

* * *
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 27 de Dezembro de 2010, 11:19
Queridos amigos e irmãos... Sejam bem-vindos... Muita paz a todos...

Sua preseça é fundamental para enriquecer este espaço que é de vocês....

Estãoconvidados a trazerm suas mensagens dentro do tema..

Desejamos a todos uma ótima semana repleta de felicidades e amor....



(Lima-Gil)
(Belina... Carmem gbi... dOM Jorge...Dothy... Katiatog... Marly pacheco).


Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 27 de Dezembro de 2010, 22:16
Boa noite meus queridos amigos.....

SEGURANDO UM AO OUTRO


A dedicada enfermeira, sobrecarregada com tantos pacientes a atender, viu um jovem entrar no quarto e, inclinando-se sobre o paciente idoso em estado grave, disse-lhe em voz alta:
seu filho está aqui.

Com grande esforço, o velho moribundo abriu os olhos e, a seguir, fechou-os outra vez.

O jovem apertou a mão envelhecida do enfermo e sentou-se ao lado da cama.

Por toda a noite, ficou sentado ali,
segurando a mão e sussurrando palavras
de conforto ao velho homem.

Ao amanhecer, o manto escuro da morte caiu sobre o corpo cansado do enfermo.
Ele partiu com uma expressão de paz no rosto sulcado pelo tempo.

Em instantes, a equipe de funcionários do hospital encheu o quarto para desligar as máquinas e remover as agulhas.

A enfermeira aproximou-se do jovem
e começou a lhe dizer palavras de conforto,
mas ele a interrompeu com uma pergunta:
quem era esse homem?

Assustada, a enfermeira respondeu:
eu achei que fosse seu pai!

Não. Não era meu pai, falou o jovem.
Eu nunca o havia visto antes.

Então, porque você não falou nada quando o anunciei para ele?

Eu percebi que ele precisava do filho
e o filho não estava aqui.
E como ele estava por demais doente para reconhecer que eu não era seu filho, resolvi segurar a sua mão para que se sentisse amparado.
Senti que ele precisava de mim.

* * *

Nesses dias em que as pessoas caminham apressadas, sempre com muitos problemas esperando solução, não têm tempo sequer para ouvir o desabafo de um coração aflito, um jovem teve olhos de ver e ouvidos de ouvir o apelo mudo de um pai no leito de dor.

É tão triste viver na solidão...
É tão triste não ter com quem contar
num leito de morte...
Se você tem um familiar enfermo, aproxime-se dele e segure firme a sua mão.
Ofereça-se para lhe fazer companhia,
ainda que por alguns minutos.
Fique em silêncio ao seu lado para ouvir o que os ouvidos do corpo não conseguem captar.
Seja uma presença amiga, sincera, que proporcione segurança.
E se você não tem um familiar enfermo, agradeça a Deus por isso e faça uma visita a alguém que precisa de apoio.
Há tantos enfermos solitários precisando de um gesto qualquer de afeto para sentir que viver ainda vale a pena.
Pense nisso e procure ser a companhia de alguém que precisa de você neste exato momento.

* * *

Madre Teresa de Calcutá costumava dizer que ninguém tem que morrer sozinho.

Do mesmo modo, ninguém deve se afligir sozinho ou chorar sozinho; rir sozinho ou celebrar sozinho.

Nós fomos feitos para viajar de mãos dadas através da jornada da vida.

Há alguém pronto para segurar a sua mão hoje.
E há alguém esperando que você segure a dele.

(Desconheço o Autor)
   
 
 
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 27 de Dezembro de 2010, 22:37
VOCÊ SABE AMAR?

Eu estou aprendendo.

Estou aprendendo a aceitar as pessoas mesmo quando elas desapontam, quando fogem do ideal que tenho para elas, quando me ferem com palavras ásperas ou ações impensadas.

Não é difícil aceitar as pessoas assim como elas são, não como eu desejo que elas sejam, mas como elas são!

É difícil, muito difícil, mas estou aprendendo.

Estou aprendendo a amar.

Estou aprendendo a escutar, escutar com olhos e ouvidos, escutar com a alma e com todos os sentidos.

Escutar o que diz o coração, o que dizem os ombros caídos, os olhos, as mãos irrequietas.

Escutar a mensagem que se esconde por entre as palavras corriqueiras, superficiais;

Descobrir a angústia disfarçada, a insegurança mascarada, a solidão encoberta.

Penetrar o sorriso fingido, a alegria simulada, a vangloria exagerada.

Descobrir a dor de cada coração.

Estou aprendendo a perdoar pois o amor perdoa, lança fora as mágoas, e apaga cicatrizes que a incompreensão e insensibilidade gravam no coração ferido.

O amor não alimenta mágoas com pensamentos dolorosos.

Não cultiva ofensas com lástimas e autocomiseração.

O amor perdoa, esquece.

Extingue todos os traços de dor no coração.

Passo a passo, estou aprendendo a perdoar, amar.

Estou aprendendo a descobrir o valor que se encontra dentro de cada vida, de todas as vidas, valor soterrado pela rejeição, pela falta de compreensão, carinho e aceitação, pelas experiências duras vividas ao longo dos anos.

Estou aprendendo a ver nas pessoas a sua alma, e as possibilidades que Deus lhes deu.

Estou aprendendo, mas como é longa a aprendizagem!

Como, é difícil amar, amar como Cristo amou!

Todavia tropeçando...

Aprendendo a pôr de lado as minhas próprias dores.

Meus interesses, minha ambição, meu orgulho quando estes impedem o bem estar e a felicidade de alguém.

Como é duro amar!!!"

(Desconheço o Autor)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 29 de Dezembro de 2010, 01:37
 
   Ainda que.......

Ainda que não escrevas livros...
És o escritor de tua vida.

Ainda que não sejas Miguelangelo...
Podes fazer de tua vida uma obra-prima.

Ainda que cantes desafinado...
Tua existência pode ser uma linda canção, que qualquer afamado compositor invejaria.

Ainda que não entendas de música...
Tua vida pode ser uma magnífica sinfonia que os clássicos respeitariam

Ainda que não tenhas estudado numa escola de comunicação...
Tua vida pode transformar-se numa reportagem modelo.

Ainda que não tenhas grande cultura... Podes cultivar a sabedoria da caridade.

Ainda que teu trabalho seja humilde... Podes converter teu dia em oração.

Ainda que tenhas quarenta, cinqüenta, sessenta ou setenta anos...
Podes ser jovem de espírito.

Ainda que as rugas já manquem teu rosto... Vale mais tua beleza interior.

Ainda que teus pés sangrem nos tropeços e pedras do caminho...
Teu rosto pode sorrir.

Ainda que tuas mãos conservem as cicatrizes dos problemas e das incompreensões... teus lábios podem agradecer.

Ainda que as lágrimas amargas recorram teu rosto... tens um coração para amar.

Ainda que não o compreendas... no céu tens reservado um lugar...


 
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 29 de Dezembro de 2010, 01:42
URGENTE

É uma palavra com que convivemos dia a dia em nossa vida agitada, e da qual perdemos todo o real significado de “prioridade”.

URGENTE

É a maneira pequena de viver neste mundo, porque no dia em que partimos deixamos pendentes as coisas que verdadeiramente foram URGENTES.

URGENTE

É que você pare um momento na sua agitada vida e se pergunte: Que significado tem tudo isso que faço ?

URGENTE

É que você seja mais humano e mais irmão.

URGENTE

É que saiba valorizar o tempo que se tem com uma criança.

URGENTE

É que veja o nascer do sol, sinta seu calor e agradeça a Deus por tão grandioso presente.

URGENTE

É que olhe a sua família, seus filhos, sua esposa e a todos que lhe rodeiam e valorize tão grandioso tesouro.

URGENTE

É que diga às pessoas que lhe são caras o quanto as ama.

URGENTE

É que você saiba que é filho de Deus, e se dê conta, de que Ele lhe ama e quer lhe ver sorrindo, feliz e cheio de vida !

URGENTE

É que você não deixe a vida passar como um sopro e que quando estiver velho, não olhe para trás como quem quer voltar e sinta que já não há mais tempo, porque tudo que fez foi em virtude de seu incessante trabalho e de seu repugnante orgulho, pois ”se esqueceu de VIVER” !

Viva intensamente cada segundo e pare para contemplar as belezas da natureza e as criaturas maravilhosas que dela fazem parte.
Viva da melhor forma possível, contribuindo com o bem estar de todos que o rodeiam, criando assim um ambiente de paz contínua !
Portanto, saiba distinguir o quanto
antes o que é urgente em sua vida.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 29 de Dezembro de 2010, 01:48
A T R I T O S
   
   
   
  Ninguém muda ninguém;
ninguém muda sozinho;
nós mudamos nos encontros.
Simples, mas profundo, preciso.
É nos relacionamentos que nos transformamos.

Somos transformados a partir dos encontros, desde que estejamos abertos e livres para sermos impactados pela idéia e sentimento do outro.

Você já viu a diferença que há entre as pedras que estão na nascente de um rio, e as pedras que estão em sua foz?
As pedras na nascente são toscas,
pontiagudas, cheias de arestas.

À medida que elas vão sendo carregadas pelo rio sofrendo a ação da água e se atritando com as outras pedras, ao longo de muitos anos, elas vão sendo polidas, desbastadas.

Assim também agem nossos contatos humanos.
Sem eles, a vida seria monótona, árida.
A observação mais importante é constatar que não existem sentimentos, bons ou ruins,
sem a existência do outro, sem o seu contato.

Passar pela vida sem se permitir
um relacionamento próximo com o outro, é não crescer, não evoluir, não se transformar.
É começar e terminar a existência
com uma forma tosca, pontiaguda, amorfa.

Quando olho para trás,
vejo que hoje carrego em meu ser
várias marcas de pessoas
extremamente importantes.
Pessoas que, no contato com elas,
me permitiram ir dando forma ao que sou, eliminando arestas,
transformando-me em alguém melhor, mais suave, mais harmônico, mais integrado.

Outras, sem dúvidas,
com suas ações e palavras
me criaram novas arestas,
que precisaram ser desbastadas.

Faz parte...
Reveses momentâneos
servem para o crescimento.
A isso chamamos experiência.
Penso que existe algo mais profundo, ainda nessa análise.
Começamos a jornada da vida
como grandes pedras,
cheia de excessos.

Os seres de grande valor,
percebem que ao final da vida,
foram perdendo todos os excessos
que formavam suas arestas,
se aproximando cada vez mais de sua essência, e ficando cada vez menores, menores, menores...

Quando finalmente aceitamos
que somos pequenos, ínfimos,
dada a compreensão da existência
e importância do outro, e principalmente da grandeza de Deus, é que finalmente nos tornamos grandes em valor.

Já viu o tamanho do diamante polido, lapidado?
Sabemos quanto se tira de excesso para chegar ao seu âmago.

É lá que está o verdadeiro valor...
Pois, Deus fez a cada um de nós
com um âmago bem forte e muito parecido com o diamante bruto,
constituído de muitos elementos,
mas essencialmente de amor.
Deus deu a cada um de nós essa capacidade, a de amar...
Mas temos que aprender como.

Para chegarmos a esse âmago,
temos que nos permitir,
através dos relacionamentos,
ir desbastando todos os excessos
que nos impedem de usá-lo,
de fazê-lo brilhar

Por muito tempo em minha vida acreditei que amar significava evitar sentimentos ruins.
Não entendia que ferir e ser ferido,
ter e provocar raiva, ignorar e ser ignorado faz parte da construção do aprendizado do amor.

Não compreendia que se aprende a amar sentindo todos esses sentimentos contraditórios e...
os superando.

Ora, esse sentimentos simplesmente não ocorrem se não houver envolvimento...
E envolvimento gera atrito.
Minha palavra final:
ATRITE-SE!

Não existe outra forma de descobrir o amor.
E sem ele a vida não tem significado.

(Autoria: Roberto Crema)
 
 :-* :-* :-*
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 30 de Dezembro de 2010, 11:06
Enobrece-te com o amor, irradiando-o em forma de simpatia, de gentileza, de serviço pelo próximo, de abnegação.

Não há quem resista à força do amor sem interesse imediato, sem aprisionamento.

Ama, portanto, libertando.

Cristifica-te através do amor. Talvez, para consegui-lo, seja-te necessário crucificares-te nas traves da renúncia e da sublimação. Todavia, somente por meio da crucificação é que alguém se pode cristificar. E o amor, sem dúvida, ainda é o mais suave, perfeito e eficaz instrumento para consegui-lo.

 
Franco, Divaldo Pereira. Da obra: Momentos de Coragem. Ditado pelo Espírito Joanna de Âng
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 31 de Dezembro de 2010, 04:12
Bom dia, queridos amigos!


O amor de Deus 


O amor divino se expressa em todo o Universo.
Sua presença está na leve brisa que acaricia as pétalas de uma flor, e nos vendavais que agitam ondas imensas nos oceanos.
Está no tênue sussurro da criança e também nas estrondosas explosões solares.
Está presente na luz singela do vaga-lume, que quebra a escuridão das noites silenciosas do sertão, e nas estrelas de primeira grandeza, engastadas na imensidão dos espaços siderais.
O amor divino está na florzinha singela, que espalha aroma em pequenos canteiros, e nas miríades de mundos que enfeitam galáxias nos jardins dos céus...
Os passarinhos que saltitam nos prados, cantam nos ramos e alimentam seus filhotes, dão mostras do amor de Deus.
As ondas agitadas que arrebentam nas praias, tanto quanto o filete de água cristalina que canta por entre as rochas, falam do amor de Deus.
A fera que ruge na selva e os astros que giram na amplidão enaltecem o amor divino, enquanto falam dessa cadeia que une os seres e as coisas no universo infinito.
No andar pesado do elefante e no vôo leve e gracioso do beija-flor, expressa-se o amor de Deus.
Da ferocidade da leoa em busca do alimento, à dedicação do pingüim chocando os ovos, percebe-se o amor divino.
Da leviandade do chupim, que bota seus ovos em ninho alheio, à operosidade e engenharia do joão-de-barro, notamos a presença do amor de Deus.
Nos insetos nocivos tanto quanto no exemplo de trabalho comunitário das abelhas, cupins e formigas, percebemos o amor divino.
No instinto de sobrevivência de homens, animais e plantas, está presente o amor de Deus.
Na minúscula semente que traz no íntimo o código genético de sua espécie, está contemplado o amor do Criador.
A destreza instintiva do pássaro tecelão, a graciosidade da borboleta, a habilidade inconteste dos reflorestadores alados, falam do amor de Deus.
A criança que sorri, inocente e feliz no regaço materno, e a que chora triste, sem rumo e sem lar, são a presença do Criador no mundo, com acenos de esperança.
O homem sábio, que emprega seus conhecimentos nos serviços do bem, e aquele que se enobrece no trabalho rude da lavoura, apresentam o amor de Deus, elevando a vida.
Até mesmo nas tempestades que destroem nossas flores de ilusão, vemos o convite do Criador para que plantemos em solo firme de felicidade perene.
O ar que respiramos é dádiva do amor celeste...
O amor que trazemos na alma, é herança do Criador da vida...
A esperança que alimentamos é ânfora de luz nutrindo a vida com a chama do amor de Deus.
Por fim, não há espaço algum no universo, onde não pulse o amor de Deus.
***
Na inquietude dos delinqüentes, o amor divino se faz atento...
Na dor dos aflitos, o amor de Deus é afago...
Na inocência da criança, o amor divino se mostra...
Na mansuetude dos sábios, o amor de Deus é quietude.
Na harmonia do universo, o amor do Criador repousa...
No coração de quem ama, o amor de Deus se realiza.



Texto da Equipe de Redação do Momento Espírita.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 07 de Janeiro de 2011, 04:41
Bom dia, queridos amigos!


Considerações sobre a sabedoria e o amor


José Francisco Costa Rebouças


Temos sido diariamente alertados pelos imortais da vida maior, de que necessitamos desenvolver as duas asas que nos levarão à sublimação como seres eternos da criação que somos do nosso Pai Celestial,que são: a asa do amor e a asa da sabedoria, para planarmos em esferas mais elevadas do que a que ora nos movimentamos em termos de moralidade.

Ensinam-nos eles que: “A sabedoria sem amor, é campo aberto ao materialismo, ao passo que o amor sem sabedoria, se constitui portas abertas ao fanatismo”.

A sabedoria sem o amor, é como marco no deserto escaldante, que aponta o caminho de saída ao viajante exausto, mas não lhe retira a sede do momento, ao passo que o amor sem a sabedoria poderia se transformar em água cristalina em lugar escuro, que retira a sede do viajante, mas não lhe dá o caminho de saída.

Temos pois, necessidade de amor e sabedoria em perfeito equilíbrio. Daí a necessidade de um Amor que saiba e de uma Sabedoria que ame.

Pois só com o correto equilíbrio entre o amor e a sabedoria, em igualdade de desenvolvimento seriam capazes de nos harmonizar com as Leis universais da criação, e para justificar esse raciocínio, apresentam inúmeras ocorrências que bem nos dão uma pequena amostra de como procedemos normalmente, em decorrência da desigualdade de proporção entre a nossa maneira de saber e de amar.

Temos inteligência mas não possuímos amor, por isso somos perversos; nossa noção de justiça não leva em conta o amor, por causa disso somos implacáveis; nossa interpretação para a diplomacia não se baseia no amor, por conta disso nos tornamos hipócritas; o êxito que alcançamos em qualquer atividade que exerçamos não considera o amor, e por essa razão somos arrogantes; a riqueza da qual desfrutamos não contém nenhuma dose de amor, é então que nos tornamos avarentos; a nossa externa docilidade não contém amor, por isso nos tornamos servis; a pobreza que nos ensina não é recebida com amor, por isso nos torna orgulhosos; a beleza com que a natureza nos brinda não contém o tempero do amor, por isso nos fazemos ridículos; a autoridade que nos foi confiada não é exercida com amor, por isso nos tornamos tiranos; o trabalho desmedido a que nos entregamos não contém a dosagem equilibrada do amor, por isso nos faz escravos da ganância; a simplicidade que ostentamos sem a devida dosagem de amor, nos deprecia; a Lei exercida sem o equilíbrio do amor, nos escraviza; a política exercida sem a presença do amor, nos faz egoístas.

E para que bem compreendamos o valor da sabedoria exercida com amor os espíritos superiores nos esclarecem que a nossa vida “sem a bênção do amor não faz sentido”.

No Capítulo VI do Evangelho Segundo o Espiritismo, o Espírito de Verdade nos alerta para que observemos estes dois ensinamentos: “Espíritas amai-vos, este o primeiro ensinamento; Espírita instruí-vos este o segundo”, que não deveremos jamais negligenciar sob pena de não alcançarmos o esperado êxito na nossa passagem por este planeta que nos abriga e nos concede a grande oportunidade de crescimento e desenvolvimento tendo como roteiro para nosso triunfo os ensinamentos contidos no evangelho de Jesus Cristo.

Cabe-nos, portanto, levar em consideração que precisamos imediatamente despertar para a prática das lições que a doutrina espírita nos fornece, e fazer uso de nossa força de vontade para empreendermos o quanto antes a tão necessária modificação de comportamento, abandonando em definitivo o procedimento milenar do homem velho que sempre fomos, e buscarmos agir o quanto antes com os ensinamentos contidos nas mensagens de Jesus, se pretendemos atingir a nossa finalidade maior que é sem dúvida, o progresso do ser espiritual que somos.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Lima_Gil em 07 de Janeiro de 2011, 16:02
Boa tarde, irmãos queridos!


                                                                       SEXO E AMOR

                                             Reunião pública de 7-8-59 (Questão n° 201 do LE)


Ignorar o sexo em nossa edificação espiritual seria ignorar-nos.

Urge, no entanto, situá-lo a serviço do amor, sem que o amor se lhe subordine.

Imaginemo-los ambos, na esfera da personalidade, como o rio e o dique na largueza da terra.

O rio fecunda.

O dique controla.

O rio espalha forças.

O dique policia-lhes a expansão.

No rio, encontramos a Natureza.

No dique, surpreendemos a disciplina.

Se a corrente ameaça a estabilidade de construções dignas, comparece o dique para canalizá-la proveitosamente, noutro nível. Contudo, se a corrente supera o dique, aparece a destruição, toda vez que a massa líquida se dilate em volume.

Igualmente, o sexo é a energia criativa, mas o amor necessita estar junto dele, a funcionar por leme seguro.

Se a simpatia sexual prenuncia a dissolução de obras morais respeitáveis, é imprescindível que o amor lhe norteie os recursos para manifestações mais altas, porquanto, sempre que a atração genésica é mais poderosa que o amor, surgem as crises de longo curso, retardando o progresso e o aperfeiçoamento da alma, quando não lhe embargam os passos na loucura ou na frustração, na enfermidade ou no crime.

Tanto quanto o dique precisa erguer-se em defensiva constante, no governo das águas, deve guardar-se o amor em permanente vigilância, na frenação do impulso emotivo.

Fiscaliza, assim, teus próprios desejos.

Todo pensamento acalentado tende a expressar-se em ação.

Quase sempre, os que chegam ao além-túmulo sexualmente depravados, depois de longas perturbações renascem no mundo, tolerando moléstias insidiosas, quando não se corporificam em desesperadora condição inversiva, amargando pesadas provas como conseqüências dos excessos delituosos a que se renderam.

À maneira de doentes difíceis, no leito de contenção, padecem inibições obscuras ou envergam sinais morfológicos em desacordo com as tendências masculinas ou femininas em que ainda estagiam, no elevado tentame de obstar a própria queda em novos desmandos sentimentais.

Ama, pois, e ama sempre, porque o amor é a essência da própria vida, mas não cogites de ser amado.

Ama por filhos do coração aqueles de quem, por enquanto, não podes partilhar a convivência mais íntima, aprendendo o puro amor fraterno que Jesus nos legou.

Mas, se a inquietação sexual te vergasta as horas, não te decidas a aceitar o conselho da irresponsabilidade que te inclina a partir levianamente «ao encontro de um homem» ou «ao encontro de uma mulher», muitas vezes em perigoso agravo de teus problemas.

Antes de tudo, procura Deus, na oração, segundo a fé que cultivas, e Deus que criou o sexo em nós, para engrandecimento da criação, na carne e no espírito, ensinar-nos-á como dirigi-lo.

                                                                           Emmanuel
                                       (Do livro “Religião dos Espíritos”, psicografia de Chico Xavier)

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 07 de Janeiro de 2011, 18:58
                                 VIVA JESUS!


       Bom-dia! queridos irmãos.


“A medida que o ser se eleva, mais fácil apresenta-se-lhe a faculdade de entender a vida e suas ocorrências, dando-lhe motivações para empreendimentos contínuos de paz e de construção da solidariedade.” (Joanna de Ângelis, do livro Iluminação Interior)



                                     PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 11 de Janeiro de 2011, 03:00
Bom dia, queridos amigos!



O Poder do Amor



Acredita no amor e vive-o plenamente.
Qualquer expressão de afetividade propicia renovação de entusiasmo, de qualidade de vida, de metas felizes em relação ao futuro.

O amor não é somente um meio, porém o fim essencial da vida.

Emanado pelo sentimento que se aprimora, o amor expressa-se, a princípio, asselvajado, instintivo, na área da sensação, e depura-se lentamente, agigantando-se no campo da emoção.

Quando fruído, estimula o organismo e oferece-lhe reações imunológicas, que proporcionam resistência às células para enfrentar os invasores perniciosos, que são com batidos pelos glóbulos brancos vigilantes.

A força do amor levanta as energias alquebradas, e torna-se essencial para a preservação da vida.

Quando diminui, cedendo lugar aos mecanismos de reação pelo ciúme, pelo ressentimento, pelo ódio, favorece a degeneração da energia vital, preservadora do equilíbrio fisiopsíquico, ensejando a instalação de enfermidades variadas, que trabalham pela consumpção dos equipamentos orgânicos...

Situação alguma, por mais constrangedora, ou desafio, por maior que se apresente, nas suas expressões agressivas, merecem que te niveles à violência, abandonando o recurso valioso do amor.

Competir com os não-amáveis é tornar-se pior do que eles, que lamentavelmente ainda não despertaram para a realidade superior da vida.

Amá-los é a alternativa única à tua disposição, que deves utilizar, de forma a não te impregnares das energias deletérias que eles exalam.

Envolvê-los em ondas de afetividade é ato de sabedoria e recurso terapêutico valioso, que lhes modificará a conduta, senão de imediato, com certeza oportunamente.

O amor solucionará todos os teus problemas. Não impedirá, porém, que os tenhas, que sejas agredido, que experimentes incompreensão, mas te facultará permanecer em paz contigo mesmo.

É possível que não lhe vejas a florescência, naquele a quem o ofertas, no entanto, a sociedade do amanhã vê-lo-á enfrutecer e beneficiar as criaturas que virão depois de ti. E isto, sim, é o que importa.

Quando tudo pareça conspirar contra os teus sentimentos de amor, e a desordem aumentar, o crime triunfar, a loucura aturdir as pessoas em volta, ainda aí não duvides do seu poder. Ama com mais vigor e tranqüilidade, porque esta é a tua missão na Terra - amar sempre.

Crucificado, sob superlativa humilhação, Jesus prosseguiu amando e em paz, iniciando uma Era Nova para a Humanidade, que agora lhe tributa razão e amor.
 
* * *

Franco, Divaldo Pereira. Da obra: Momentos Enriquecedores.
Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis.

 
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 15 de Janeiro de 2011, 11:27
Auxiliarás por Amor

 

 

          Ainda quando escutes alusões em torno da suposta decadência dos valores humanos, exaltando as forças das trevas, farás da própria alma lâmpada acesa para o caminho.

         Mesmo quando a ambição e o orgulho te golpeiem de suspeitas e de rancores o espírito desprevenido, amarás servindo sempre.

         Quando alguém te aponte os males do mundo, lembrar-te-ás dos que te suportaram as fraquezas da infância, dos que te auxiliaram a pronunciar a primeira oração, dos que te encorajaram os ideais de bondade no nascedouro, e daqueles outros que partiram da Terra, abençoando-te o nome, depois de repetidos exemplos do sacrifício para que pudesses livremente viver. Recordarás os benfeitores anônimos que te deram entendimento e esperança, prosseguindo fiel ao apostolado do amor e serviço que te legaram...

         Para isso, não te deterás na superfície das palavras.

         Colocar-te-ás na posição dos que sofrem, a fim de que faças por eles tudo aquilo que desejarias se te fizesse nas mesmas circunstâncias.

         Ante as vítimas da penúria, imagina o que seria de ti nos refúgios de ninguém, sob a ventania da noite, carregando o corpo exausto e dolorido a que o pão mendigado não forneceu suficiente alimentação; renteando com os doentes desamparados, reflete quanto te doeria o abandono sob o guante da enfermidade, sem a presença sequer de um amigo para minorar-te o peso da angústia; à frente das crianças despejadas na rua, pensa nos filhos amados que aconchegas ao peito, e mentaliza o reconhecimento que experimentarias por alguém que os socorresse se estivessem desvalidos na via pública; e, perante os irmãos caídos em criminalidade, avalia o suplício oculto que te rasgarias entranhas da consciência, se ocupasses o lugar deles, e medita no agradecimento que passarias a consagrar aos que te perdoassem os erros, escorando-te o passo, das sombras para a luz.
         Ainda mesmo quando te vejas absolutamente a sós, no trabalho de bem, sob a zombaria dos que se tresmalham temporariamente no nevoeiro da negação e do egoísmo, não esmorecerás. Crendo na misericórdia da Providência Divina e nas infinitas possibilidades de renovação do homem, seguirás Jesus, o Mestre e Senhor, que, entre a humildade e a abnegação, nos ensinou a todos que o amor e o serviço ao próximo são as únicas forças capazes de sublimar a inteligência para que o Reino de Deus se estabeleça em definitivo nos domínios do coração.

 

Xavier, Francisco Cândido. Do Livro: Alma e Coração.  Ditado pelo Espírito Emmanuel

 

 

 
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 19 de Janeiro de 2011, 08:12
Paz e Amor

 

 

Referimo-nos, com freqüência, às dificuldades para que a paz se estabeleça, no relacionamento entre os homens.

Sabemos que o amor ao próximo, traduzindo ação na caridade é o caminho para semelhante conquista.

Ser-nos-á preciso, porém, impregnar a própria alma no bálsamo da compreensão, a fim de alcançá-la.

Recordemos que nenhum de nós – os espíritos ainda vinculados à evolução da Terra – estará sem alguma necessidade por atender.

Quando estendas as mãos no socorro aos companheiros em penúria material, não olvides doar entendimento àqueles outros que parecem desvairados na ambição destrutiva, esquecidos de que a fortuna é um dom de Deus para que a bênção do progresso geral alcance a vida comunitária.

Amparando aos doentes do corpo, com os recursos possíveis, não sonegues simpatia para com aqueles que deliram nas idéias da posse absoluta, desfrutando levianamente as bênçãos de Deus, como se Deus não existisse.

Ensina o caminho do bem aos corações ainda incultos, entretanto, não condenes os companheiros que trazem o cérebro iluminado pelo conhecimento superior, sem coragem de trilhá-lo.

Auxilia aos irmãos que se mostram avançados na quilometragem da idade física, às vezes, amargurados pela marginalização ou pelo abandono dos entes que mais amam, entretanto, ajuda como puderes àqueles outros que se encontram, ainda, no verde da juventude, sob o risco de queda em perigosos enganos.

Ampara os fortes, para que não esmoreçam nas boas obras e escora os fracos que perderam a confiança em Deus e em si mesmos.

Ajuda aos bons para que se façam melhores e inclui no teu pronto-socorro de oração aqueles que, por enquanto, se deixam marcar pela moléstia da crueldade.

Todos somos credores do auxílio uns dos outros. O ódio, em suas múltiplas variações, é a sombra que escraviza às algemas da expiação e do sofrimento milhões de criaturas terrestres.

Imaginemos a liberação como sendo o templo do amor ao próximo.

A porta de acesso a semelhante santuário tem o nome de serviço, mas não podemos esquecer que a compreensão é a chave.
Não comentes o mal para que o mal não se estenda, não te refiras à sombra para que a sombra não envolva o caminho.

 

Xavier, Francisco Cândido. Da obra: "Irmão" Ditado pelo Espírito Emmanuel.

 

 
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 21 de Janeiro de 2011, 00:23
Boa noite a todos........

 :-* :-* :-*

 Filhos Diferentes
 
 

Provavelmente, conhecê-lo-ás no mais íntimo da alma: os filhos diferentes. Conseguistes instruir os outros. Encaminhá-los para o bem com facilidade. Mas encontrastes aquele que não se afina com os teus ideais. É um filho que não se erige à altura do padrão doméstico a que te elevastes, ou uma filha que te desmente a esperança.

Quando te observes perante um filho diferente, não te permitas inclinar o coração ao desespero ou à amargura. Ora e pede luz para o entendimento.

O Senhor te fará reconhecer-te à frente do companheiro ou da companheira de outras existências terrestres, que o tempo ocultou e que a Lei te oferece de novo à presença para que a tua obra de amor seja devidamente complementada.

Auxilia-os sempre e, mesmo nos dias em que a saraivada de críticas humanas te assedie a cabeça, aconchega-os mais brandamente ao regaço de teu espírito; sem que o verbo humano consiga expressar as sensações de teu amor ou de tua dor, ante um filho diferente, sabes, no imo da alma, que ele significa o mais alto encontro marcado entre a tua presença e a bondade de Deus.

 

Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Encontro Marcado. Ditado pelo Espírito Emmanuel.
 
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 22 de Janeiro de 2011, 19:04
Quem Ama

Quem ama nada exige.

Perdoa sem traçar condições.

Sabe sacrificar-se pela felicidade alheia.

Renuncia com alegria ao que mais deseja.

Não espera reconhecimento.

Serve sem cansaço.

Apaga-se para que outros brilhem.

Silencia as aflições, ocultando as próprias lágrimas.

Retribui o mal com o bem.

É sempre o mesmo em qualquer situação.

Vive para ser útil aos semelhantes.

Agradece a cruz que leva sobre os ombros.

Fala esclarecendo e ouve compreendendo.

Crê na Verdade e procura ser justo.

Quem ama, qual o samaritano anônimo da parábola do Mestre, levanta os caídos da estrada, balsamiza-lhes as chagas, abraça-os fraternalmente e segue adiante.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 28 de Janeiro de 2011, 20:47
Amor e Liberdade

Deus é amor e liberdade.È pelo amor e
pela liberdade que o Espírito se aproxima
D’Ele.Pelo amor desenvolve, em cada
existência; novas relações que o aproximam
da humildade; pela liberdade escolhe o
bem que o aproxima de Deus.
Sede ardente na pregação da nova fé.
Que o santo ardor que vos anima, jamais
vos faça atingir a liberdade alheia. Evitai,
por uma insistência muito grande junto
à incredulidade orgulhosa e temível,
exasperar uma resistência meio vencida
e prestes a render-se. O reino do
constrangimento e da opressão acabou;
começa o da razão,
da liberdade, do amor fraterno.
Não é mais pelo medo e pela força que
os poderes da Terra adquirirão, de
agora em diante, o direito de
atingir os interesses morais,
espirituais e físicos dos povos,
mas pelo amor da liberdade.






Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 29 de Janeiro de 2011, 15:09
Bom dia, queridos amigos!


Amor Fraternal



"Permaneça o amor fraternal."
Paulo (Hebreus, 13:1) 


As afeições familiares, os laços consangüíneos, as simpatias naturais podem ser manifestações muitos santas da alma, quando a criatura as eleva no altar do sentimento superior, contudo, é razoável que o espírito não venha a cair sob o peso das inclinações próprias.

O equilíbrio é a posição ideal.

Por demasia de cuidado, inúmeros pais prejudicam os filhos.

Por excesso de preocupações, muitos cônjuges descem às cavernas do desespero, defrontados pelos insaciáveis monstros do ciúme que lhes aniquilam a felicidade.

Em razão da invigilância, belas amizades terminam em abismo de sombra.

O apelo evangélico, por isto mesmo, reveste-se de imensa importância.

A fraternidade pura é o mais sublime dos sistemas de relações entre as almas.

O homem que se sente filho de Deus e sincero irmão das criaturas não é vítima dos fantasmas do despeito, da inveja, da ambição, da desconfiança. Os que se amam fraternalmente alegram-se com o júbilo dos companheiros; sentem-se felizes com a ventura que lhes visita os semelhantes.

Afeições violentas, comumente conhecidas na Terra, passam vulcânicas e inúteis.

Na teia das reencarnações, os títulos afetivos modificam-se constantemente. É que o amor fraternal, sublime e puro, representando o objetivo supremo do esforço de compreensão, é a luz imperecível que sobreviverá no caminho eterno.
 
* * *

Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Pão Nosso.
Ditado pelo Espírito Emmanuel.
 
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 04 de Fevereiro de 2011, 12:42
Bom dia, queridos amigos!


A Sabedoria e o Bom Senso


Richard Simonetti


O sábio indiano passava com um discípulo às margens do Ganges.

Em dado momento, viu um escorpião que se afogava no rio. Pressuroso, estendeu a mão e o retirou das águas.

Previsivelmente, o escorpião picou sua mão. Não obstante a dor, o sábio, cuidadoso e paciente, o depositou em terra firme. Teimoso, o bicho voltou ao rio.

O discípulo, admirado, viu seu mestre novamente, submetendo-se a nova agressão. O escorpião, que parecia orientado por vocação suicida, retomou às águas. Repetiu-se a cena.

A mão do sábio intumescia, dor lancinante.

- Mestre - balbuciou, confuso, o discípulo -, não estou entendendo. Esse escorpião o atacou três vezes e o senhor continua empenhado em socorrê-lo?

Ele sorriu.

- Meu filho, é da natureza dele picar; a minha é salvar!

Grande sábio, não é mesmo, leitor amigo? Se responder que não, concordo plenamente.

Faltou-lhe um componente essencial à sabedoria: o bom senso, a capacidade de avaliar uma situação e fazer o melhor.

Se o exercitasse, simplesmente apanharia um arbusto ou vareta, recolheria o escorpião e o deixaria longe do rio.

Fácil, fácil, sem nenhum problema.

Em 1869, Camille Flammarion (1842-1925), famoso astrônomo francês, fazia o elogio fúnebre de Hippolyte León Denizard Rivail (1804-1869), emérito professor, imortalizado como Allan Kardec, o codificador da Doutrina Espírita.

Destacava que Kardec não fora considerado sábio pelos homens de ciência, já que não colecionara títulos acadêmicos; mas muito mais que o simples saber dos que freqüentam as academias, revelara o atributo fundamental da sabedoria. E o definiu em inesquecível epíteto: "Kardec foi o bom senso encamado.".

Desde tempos imemoriais, os homens colhem experiências envolvendo o sobrenatural. No histórico de qualquer família, infalivelmente, há notícias relacionadas com o assunto.

Em meados do século XIX, na França, estavam em efervescência fenômenos dessa natureza. Envolviam mesas que se movimentavam e até se comunicavam, em insólita telegrafia, com pachorrenta indicação das letras do alfabeto, compondo instigantes diálogos com a madeira.

As pessoas divertiam-se, sem questionar como era possível um móvel, sem nervos e sem cérebro, exercitar o pensamento.

Usando de bom senso, Kardec concebeu, de imediato, que havia uma inteligência desconhecida produzindo os fenômenos.

Imaginou, em princípio, fossem as próprias pessoas a agir, inconscientemente, por artes de desconhecida província cerebral. Para comprovar essa tese, preparou perguntas sobre assuntos que só ele conhecia.

A mesa respondeu com propriedade. Certamente, sua própria mente interferia. Formulou questões sobre assuntos que desconhecia.

A mesa, impávida, não vacilou. Respostas absolutamente corretas.

Fosse um parapsicólogo, desses que abominam avançar além dos estreitos limites de suas convicções materialistas, certamente formularia hipóteses mirabolantes, relacionadas com ser onisciente a dormitar nos refolhos da consciência humana. Um deus interior, capaz de responder a qualquer pergunta, ainda que a resposta esteja num livro, enterrado em recôndita província, no Himalaia.

Ocorre que Kardec não era simples "sábio".

Tinha bom senso.

Logo percebeu que por trás daquelas manifestações haviam seres invisíveis, no mais vigoroso movimento jamais desenvolvido pelos poderes espirituais que nos governam, com o objetivo exaltar a imortalidade e eliminar o materialismo.

Descobrindo os Espíritos, os seres pensantes da criação, Kardec empolgou-se com as perspectivas que aquele contato oferecia Mas, extremamente cuidadoso, escreve, em Obras Póstumas: "Compreendi, antes de tudo, a gravidade da exploração que ia empreender; percebi, naqueles fenômenos a chave do problema tão obscuro e tão controvertido do passado e do futuro da humanidade, a solução que procurara em toda a minha vida. Era, em suma, toda uma revolução nas idéias e nas crenças; fazia-se mister, portanto, andar com a maior circunspecção e não levianamente; ser positivista e não idealista, para não me deixar iludir".

Isso é bom senso.

Sem ele ficaremos sempre jungidos aos estreitos limites de nossa crença, engessados por princípios dogmáticos, como ocorre com muitos religiosos, que poderiam iluminar seu entendimento se tivessem o bom senso de avançar além das restrições que lhes são impostas.

Muitos se recusam a tocar um livro espírita, como se fora ameaçador escorpião.

Não aprenderam o elementar: escorpiões somos todos nós, dominados por tendências agressivas e viciosas, a nos debatermos nos turbilhões da ignorância.

Salva-nos o livro espírita, quando temos o bom senso de compulsar suas páginas luminosas.


Revista "Visão Espírita", nº 25
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Lima_Gil em 05 de Fevereiro de 2011, 17:29
Boa tarde, irmãos queridos!


A MÁXIMA LIÇÃO DA VIDA

A máxima lição da vida é o amor. Sem ele os objetivos a alcançar perdem a finalidade, deixando a criatura à mercê das suas paixões inferiores.

O amor dilui as sombras dos sentimentos negativos, imprimindo o selo da mansidão em todos os atos.

Ama, portanto, tudo e todos. Exercita-te no amor à Natureza, que esplende em Sol, ar, água, árvore, flores, frutos, animais e homens.

Deixa-te enternecer pelos convites silenciosos que o Pai Criador te faz e espraia as tuas emoções por sobre todas as coisas, dulcificando-te interiormente.

Quanto mais ames, menos serás atingido pelas farpas do mal, pois que a tua compreensão dilatada abrirá os espaços à vida, colhendo somente os efeitos da paz.

                             Joanna de Ângelis
 (Do livro “Vida Feliz”, psicografia de Divaldo P. Franco)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 05 de Fevereiro de 2011, 18:28
Ciência e Amor

"A ciência incha, mas o
amor edifica."
Paulo. (1 CORINTIOS, 8:1.)

A ciência pode estar cheia de poder, mas só o amor beneficia. A ciência, em todas as épocas, conseguiu inúmeras expressões evolutivas. Vemo-la no mundo, exibindo realizações que pareciam quase inatingíveis. Máquinas enormes cruzam os ares e o fundo dos oceanos. A palavra é transmitida, sem fios, a longas distâncias. A imprensa difunde raciocínios mundiais. Mas, para essa mesma ciência pouco importa que o homem lhe use os frutos para o bem ou para o mal. Não compreende o desinteresse, nem as finalidades santas.

O amor, porém, aproxima-se de seus labores e retifica-os, conferindo-lhe a consciência do bem. Ensina que cada máquina deve servir como utilidade divina, no caminho dos homens para Deus, que somente se deveria transmitir a palavra edificante como dádiva do Altíssimo, que apenas seria justa a publicação dos raciocínios elevados para o esforço redentor das criaturas.

Se a ciência descobre explosivos, esclarece o amor quanto à utilização deles na abertura de estradas que liguem os povos; se a primeira confecciona um livro, ensina o segundo como gravar a verdade consoladora. A ciência pode concretizar muitas obras úteis, mas só o amor institui as obras mais altas. Não duvidamos de que a primeira, bem interpretada, possa dotar o homem de um coração corajoso; entretanto, somente o segundo pode dar um coração iluminado.

O mundo permanece em obscuridade e sofrimento, porque a ciência foi assalariada pelo ódio, que aniquila e perverte, e só alcançará o porto de segurança quando se render plenamente ao amor de Jesus-Crist
o.

* * *

Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Caminho, Verdade e Vida.
Ditado pelo Espírito Emmanuel.



Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 18 de Fevereiro de 2011, 21:45
Boa noite, queridos amigos!


Constatações


Todos os que fazem na vida a opção incorreta não se eximem de suas consequências.
Ninguém logra atravessar incólume a existência humana, no que tange à semeadura e à colheita.
Os que sofrem são, inegavelmente, mais venturosos que os que fazem sofrer.
Os que burlam a justiça dos homens, por não lograrem ludibriar a consciência, atingem o ocaso da vida com tremendo vazio no coração.
Aproxima-te do leito dos que agonizam e perceberás, em seu semblante, a diferença entre os que deixam o corposem o peso da culpa e os que partem tangidos pelo remorso.
Diante de tais constatações, não te perguntes mais se vale a pena ser bom.



Livro: Amor e sabedoria
Autor: Irmão José
Psicografia de Carlos A Baccelli
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 18 de Fevereiro de 2011, 22:33
Boa noite amigos amados........

"Examine bem os teus pensamentos, e
se os vires puros, puro será tambem o seu coração".

 :-* :-* :-*
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 25 de Fevereiro de 2011, 08:33
Ola amigos... Sejam bem-vindos... Muita paz

Mais Amor

Rogas à vida o roteiro
Da Esfera Superior,
E a vida responde sempre:
Meditar com mais amor.
Procurando, desse modo,
Caminho renovador,
Em toda dificuldade,
Apóia com mais amor.

Se esperas pelo futuro
Como ninho aberto em flor,
Arando a terra do sonho,
Trabalha com mais amor.
Recebe, pois, o infortúnio
Com desassombro e valor,
Se a provação recrudesce,
Suporta com mais amor.

Tolera com paciência
A nuvem do dissabor;
Buscando nova alegria,
Ampara com mais amor.
Caluniaram-te a vida?
Perdoa seja a quem for.
Quem vive para a verdade,
Entende com mais amor.

Amigos desavisados
Trouxeram-te sombra e dor?
Diante de todos eles,
Auxilia com mais amor.

Feriram-te as esperanças
Brandindo verbo agressor?
Não critiques nem te queixes...
Espera com mais amor.

Ante o jogo de ilusões
Que o mal te venha a propor,
No cultivo da humildade,
Resiste com mais amor.
Se desejas alcançar
A comunhão do Senhor,
Arrima-te à caridade
E serve com mais amor.


* * *

Xavier, Francisco Cândido; Baccelli, Carlos A.. Da obra: Brilhe Vossa Luz.
Ditado pelo Espírito Casimiro Cunha.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 26 de Fevereiro de 2011, 04:53
       (http://i774.photobucket.com/albums/yy23/RaiGoesRawr/Photography/l_05edc709898246c187650e20957e79fd.jpg)


Boa noite, queridos amigos!


Amar a Nós Mesmos


Sergito de Souza Cavalcanti


Um dos grandes males que nos aflige é a sensação de incapacidade e inferioridade que sentimos perante nós mesmos diante de uma dificuldade a ser superada.

Alguns de nós deixamos ser acometidos pelo famoso complexo de inferioridade.

Não vou ser capaz! Será que vai dar certo? Será que vou dar conta? Será que conseguirei?

São expressões que sempre bailam em nossos pensamentos e nos atrapalham muito.

Temos que acreditar em nossas potencialidades, nos auto-aceitarmos e nos estimarmos mais.

Jesus ditou sua lei maior recomendando-nos que o mesmo amor que temos por nós, devemos também ter por nossos semelhantes. Logo, em momento, algum Jesus condenou o amor a si mesmo. Muito pelo contrário, recomendou que o sentimento de amor que a pessoa tem por si própria, de tão bom que é, também se estenda aos outros.

Amar a nós mesmos não é egoísmo não. O perigo está em não expandirmos esse amor aos nossos semelhantes.

Temos que otimizar nossas vidas. A essência do otimismo é acreditarmos que Deus é o nosso Pai amoroso. Nada de mal nos acontecerá se formos perseverantes. Se tivermos fé inabalável e ilimitada tudo dará certo. Tudo nos será possível se tivermos fé em nossas potencialidades e se acreditarmos nas palavras de Jesus: “Tudo é possível ao homem que crê” (Mc 9:23)

Qualquer que seja o desafio que estivermos passando, não poderemos nos permitir cair nas valas do desânimo e da descrença. Não há dificuldade ou problema algum que não tenha solução, que possa ser maior que a capacidade de superação que jaz no mais profundo do nosso ser.

Somos filhos de Deus, e como tal, temos que nos aceitar. Mas nunca acomodemos com aquilo que somos. Sejamos a cada dia melhor do que fomos ontem.

Enfrentemos, todos os problemas e tribulações de nossa vida, na certeza de que Jesus, nosso divino amigo, vai à nossa frente na subida de qualquer das montanhas que tenhamos que escalar.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Rose C. em 26 de Fevereiro de 2011, 06:38
"O afeto, a confiança e a ternura devem ser tão espontâneos quanto as águas cristalinas de um manancial." (Emmanuel, Ave, Cristo!).

"Só uma lei existe e sobreviverá aos escombros da inquietação do homem - a lei do amor, instituída por meu Pai, desde o princípio da criação..." (Emmanuel, Há Dois Mil Anos...)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Rose C. em 26 de Fevereiro de 2011, 06:51
"Caridade essencial é intensificar o bem, sob todas as formas respeitáveis, sem olvidarmos o imperativo de auto-sublimação para que outros se renovem para a vida superior, compreendendo que é indispensável conjugar, no mesmo ritmo, os verbos dar e saber". (Emmanuel, Vinha de Luz)

Muito amor para todos.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 26 de Fevereiro de 2011, 09:56
Olá queridos amigos.... Membros e visitantes...

Sejam bem--vindos... Sintam-se em família...Muita paz a todos
Sua presença é a responsável pelo sucesso deste espaço que é de vocês...
Estão todos convidados a trazerem suas mensagens dentro do tema...
Desejamos um ótimo final de semana repleto de felicidades, saúde, paz e mto amor...
São os sinceros votos de:


Lima_ Gil e equipe


Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 26 de Fevereiro de 2011, 09:59
Olá querida amiga Rose Carvalho...

Seja sempre bem-vinda...Sinta-se em família... Muita paz
Agradecemos tua visita a este espaço que é de todos e tua importante contribuição...
Desejamos que volte sempre., com suas lindas e ricas  mensage
ns

Abraços afetuosos do amigo Lima-Gil e equipe!!



Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 26 de Fevereiro de 2011, 10:07
O Poder do Amor

Acredita no amor e vive-o plenamente.

Qualquer expressão de afetividade propicia renovação de entusiasmo, de qualidade de vida, de metas felizes em relação ao futuro.

O amor não é somente um meio, porém o fim essencial da vida.

Emanado pelo sentimento que se aprimora, o amor expressa-se, a princípio, asselvajado, instintivo, na área da sensação, e depura-se lentamente, agigantando-se no campo da emoção.

Quando fruído, estimula o organismo e oferece-lhe reações imunológicas, que proporcionam resistência às células para enfrentar os invasores perniciosos, que são com batidos pelos glóbulos brancos vigilantes.

A força do amor levanta as energias alquebradas, e torna-se essencial para a preservação da vida.

Quando diminui, cedendo lugar aos mecanismos de reação pelo ciúme, pelo ressentimento, pelo ódio, favorece a degeneração da energia vital, preservadora do equilíbrio fisiopsíquico, ensejando a instalação de enfermidades variadas, que trabalham pela consumpção dos equipamentos orgânicos...

Situação alguma, por mais constrangedora, ou desafio, por maior que se apresente, nas suas expressões agressivas, merecem que te niveles à violência, abandonando o recurso valioso do amor.

Competir com os não-amáveis é tornar-se pior do que eles, que lamentavelmente ainda não despertaram para a realidade superior da vida.

Amá-los é a alternativa única à tua disposição, que deves utilizar, de forma a não te impregnares das energias deletérias que eles exalam.

Envolvê-los em ondas de afetividade é ato de sabedoria e recurso terapêutico valioso, que lhes modificará a conduta, senão de imediato, com certeza oportunamente.

O amor solucionará todos os teus problemas. Não impedirá, porém, que os tenhas, que sejas agredido, que experimentes incompreensão, mas te facultará permanecer em paz contigo mesmo.

É possível que não lhe vejas a florescência, naquele a quem o ofertas, no entanto, a sociedade do amanhã vê-lo-á enfrutecer e beneficiar as criaturas que virão depois de ti. E isto, sim, é o que importa.

Quando tudo pareça conspirar contra os teus sentimentos de amor, e a desordem aumentar, o crime triunfar, a loucura aturdir as pessoas em volta, ainda aí não duvides do seu poder. Ama com mais vigor e tranqüilidade, porque esta é a tua missão na Terra - mar sempre.

Crucificado, sob superlativa humilhação, Jesus prosseguiu amando e em paz, iniciando uma Era Nova para a Humanidade, que agora lhe tributa razão e amor
.

* * *

Franco, Divaldo Pereira. Da obra: Momentos Enriquecedores.
Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis.


Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 27 de Fevereiro de 2011, 14:33
                                       VIVA JESUS!


       Bom-dia! queridos irmãos.


O homem sofre e se permite transtornos psicológicos porque ainda não se resolveu, realmente, pelo amor, que dá, que sorri de felicidade quando o ser amado é feliz, liberando-se do ego a pouco e pouco, enquanto desenvolve o sentido de solidariedade que deve viver em tudo e em todos, contribuindo com a sua quota de esforço para a conquista da sua realidade.

 ( do livro: Amor, Imbatível Amor, por Joanna de Ângelis )


                                          PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 27 de Fevereiro de 2011, 15:42

VOCÊ E A REENCARNAÇÃO

 A reencarnação é o retorno da alma à Terra, repetidas vezes, no corpo humano.
 Somente essa doutrina explica a aparentes injustiças da vida. É a verdade eterna.
 Na sucessão dos nascimentos, o homem adquire experiência e conhecimento acerca de si mesmo e do seu destino.
 Pela reencarnação aprende-se que “o homem colhe aquilo que semeia”.
 Toda vida é eterna.
 A lei da justiça é infalível.
 Não há um pensamento, uma palavra ou uma ação que não tenha o seu eco.
 Para possuir, dê. Você tem de saber disso.
 O homem cria as causas e a lei cármica ajusta os efeitos.
 Você tem liberdade de escolher entre o bem e o mal.
 Portanto, o melhor esforço está no aperfeiçoamento próprio. É isso que importa, afinal de contas?
 A instrução é o tesouro da alma. Mas, que aproveita ao homem possuir um tesouro e não usa-lo em boas ações?
 O desenvolvimento da nossa acuidade espiritual faz brilhar a luz dentro de nós. Não basta ao homem espiritualizar-se. Ele deve aplicar e demonstrar a sua espiritualização. Viver é dar.
 Deus enviou-nos, a cada um de nós, para ser um trabalhador do Seu Reino. O fruto da cultura é semeado em obras para a generosidade de Deus no mundo.
 De outro lado, o conhecimento é como a semente; a que cai no coração aberto, produz o fruto da perfeição.
 Se a nossa fé em Deus for suprema, Deus retribui na mesma medida.
 A justiça o exige e, assim, o entendemos. Destinamo-nos à felicidade aqui ou além se, acima de tudo, proporcionarmos  felicidade ao nosso semelhante.
 Essa é a lei de causa e efeito – renascimento.
 De que serve o conhecimento inativo?
 Dê amor à Humanidade e Você receberá amor, em todas as suas manifestações.
 Todo ser humano é rodeado de oportunidades sem fim e de infinitas possibilidades.
 A lei cármica retribui a você do modo como você a recebe.
 Procure conhecer-se e praticar as boas ações sempre.
 Experimente.
 
Ernest O’Brien

Mensagen Recebida em Língua Inglesa, tradução de Hermínio Corrêa de Miranda

(Do livro "Entre Irmãos de Outras Terras", Emmanuel, Francisco C. Xavier e Waldo Vieira)
 
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Rose C. em 27 de Fevereiro de 2011, 23:15
Boa noite aos meus queridos irmãos.

Caminhos para a felicidade

1.Use expressões meigas e cobertas de ternura. As energias afáveis favorecem uma atmosfera de paz no coração que as exercita.

2.Busque a visão otimista sobre as pessoas. Enxergue o lado bom que todos nós possuímos.

3.Pequenos gestos de bondade por dia alicerçam as grandes atitudes do amanhã, sedimentando os nobres e elevados sentimentos.

4.Silencie diante das críticas às atitudes infelizes do próximo. Somos nós mendigos do entendimento alheio ante nossos equívocos reiterados.

5.Aprenda a deixar fluir a compaixão, quando a dor espalha-se na alma do próximo. Condiocionará, desta forma, as próprias forças no caminho da caridade, irradiando o calor da fraternidade por onde passar.

6.Sorria ainda que esteja atravessando difíceis momentos na terra. O sorriso gera simpatias e afasta invernos barracosos, permitindo o brilho do sol da esperança para você e para tantos que se atravessam em seu caminho.

7.Mantenha a calma em qualquer situação. Quem confia em Deus e está convicto de Sua providência infalível, sabe que os recursos necessários chegarão tanto mais rápido e preciso quanto estivermos em posição positiva na vida.

8.Tolere o mais que possa. Perdoe sempre. Apazigúe onde pontificar dissensões. Quem semeia brisas suaves não enfrentará os tufões da agonia em estradas futuras.

9.Conceda ao irmão do caminho a gentileza de sua sincera alegria pelas conquistas dele. Demonstre despreendimento natural. Prossiga leve com as aspirações elevadas.

10.A cada dia coloque-se como instrumento de construção ciente que Deus nos favorece com a benção do serviço, para que Sua presença seja sentida no mundo por nosso intermédio.
(Ajuda-te e o Céu te Ajudará, Espírito Marta, Psicografia de Frederico Menezes, p.101).

Muito amor para todos.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Rose C. em 27 de Fevereiro de 2011, 23:37
Meus queridos!!! Eu agradeço tanto estas palavras de boas vindas!
Amo este espaço onde posso expressar através das mensagens de nossos irmãos iluminados, tudo aquilo que é mais importante na minha vida, tudo aquilo que luto e trabalho para ter em meu coração diariamente.

Um beijo muito carinhoso para todos.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 28 de Fevereiro de 2011, 04:20
       
                (http://i227.photobucket.com/albums/dd17/cllauzinha_album/60.gif)



Querida Rose


Que alegria te ver aqui!  Parabéns pelas lindas mensagens oferecidas com tanto carinho e dedicação à todos nós.

Abraços afetuosos da Katia
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 28 de Fevereiro de 2011, 04:40
                   

                        (http://i216.photobucket.com/albums/cc60/cllauzinha2006/Amizade.jpg)



Amor Sempre



Sempre o amor direcionando as vidas.
Para onde quer que se encaminhe o ser, o amor já o precedeu, demonstrando a grandeza do Excelso Amor.
Amor é a vida em plenitude que constrói, enriquece e conduz tudo quanto existe.
Sem ele tudo perece e, caso enfraquecesse, todas as coisas volveriam ao caos do princípio.
Isso porque, Deus é Amor!
O amor alimenta todas as coisas e todos os seres, equilibra a ordem universal e se alarga na direção do infinito.
Ei-lo no farfalhar das folhas, nas onomatopéias da Natureza, no caricioso canto dos córregos, no desabrochar das flores, no canto dos pássaros e nas vozes dos animais exaltando a Criação,
aí configurado como hino de louvor e mensagem de eterna beleza.
O ser humano, em razão de sua fragilidade emocional, no entanto, ainda não consegue sentí-lo na profundidade em que se expressa, caminhando, por isso mesmo, sem rumo e sem paz.
Uma gota de amor e se modifica a agressão do ódio.
Amor, portanto, a Deus, à vida, a si mesmo, nessa trilogia em que Jesus sintetizou a própria razão de viver da criatura humana.
Logo depois, o amor esplendendo na forma espiritual, familial, como linguagem, sem adeus... e sucessivamente, o amor sempre.



Autora:Joanna de Ângelis
Psicografia de Divaldo P. Franco
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 03 de Março de 2011, 15:42
                                        VIVA JESUS!


    Bom-dia! queridos irmãos.

           Deus Existe ?



Enquanto o barbeiro aparava seus cabelos, Pedro conversava e, entre outros assuntos, falava de Deus e suas obras. Até que o barbeiro incrédulo e impaciente disse:

- Deixa disso, meu amigo. Deus não existe.

- Por quê ? Indagou Pedro.

- Se Deus existisse, não haveria tantos doentes, pobreza, miséria e guerras neste mundo. Olhe em sua volta e veja quanta tristeza. Basta andar pelas ruas e enxergar.

Calado, Pedro pagou o corte e foi saindo, quando avistou na calçada um maltrapilho com longos cabelos, barba desgrenhada e suja, abaixo do pescoço.

Deu meia-volta e interpelou o barbeiro:

- Sabe, não acredito em barbeiros.

- Como assim ? perguntou o barbeiro.

- Se existissem barbeiros, não haveria pessoas com cabelos e barbas compridas.

- Ora, meu amigo, essas pessoas não vão ao barbeiro porque não querem e eu não tenho culpa. Todas que vêm aqui eu atendo prontamente.

Pedro então retrucou:

- Ah... Agora entendo por que você não acredita em Deus

     ( do livro: Parábolas Eternas )


                                                PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Rose C. em 03 de Março de 2011, 23:36
Alegria

"O Reino é como festim de núpcias"

Faça tudo com alegria. A tudo envolva com profundo carinho. Crie uma atmosfera plena de felicidade, concedendo estímulos novos aos irmãos de caminhada.
A alegria é extremamente contagiante, da mesma forma que a tristeza. Enquanto uma repercute em forma de saúde, a outra introduz enfermidade.
Alegria tem tudo a ver com a Boa Nova. Semente, amor, realização, família, vida em abundância.
Converta cada momento seu num instante de intenso júbilo. A alegria é santuário de águas límpidas e só propiciará reconforto e bem-estar. Então, por que deter-se na tristeza, ainda que as provações sejam intensas? Atravessemo-las mais rapidamente nas águas da alegria. Estaremos mais lépidos e joviais, mais suaves as dores ficarão.
Cultive a alegria. Transmita a alegria. Produza alegria.
O Reino de Deus é para os que se assemelham às crianças. A criança é sinônimo de alegria.
A Reino, segundo comparou o Mestre inesquecível, é como festim de núipcias, cheio de alegria. (Ajuda-te e o céu te ajudará, Espírito Marta, Psicografia de Frederico Menezes, p.35).
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 04 de Março de 2011, 00:02
(http://i768.photobucket.com/albums/xx328/amagiadamargarida/003anjos054.gif)



Boa noite, queridos amigos!


O Amor


A exteriorização do psiquismo divino  pode ser considerada como o Amor que tudo cria e vitaliza.

Por essa razão, o Apóstolo João  afirmava que Deus é amor.

No universo, ele se expressa como a força da atração e reação gravitacional,
manifestando- se em diferentes leis que sustentam o equilíbrio das Galáxias.

No reino mineral, ele é a energia que aglutina as moléculas e as mantém unidas,
aparentemente insensíveis, nas quais dormem os elementos vitais, que desabrocharão na sucessão dos milênios.

No reino vegetal, encontra-se como a sensibilidade embrionária, que desperta, a pouco e pouco, adquirindo os pródomos das porvindouras sensações.

No reino animal, converte-se na percepção e conquista do instinto que preserva a
vida, estabelecendo os primeiros vínculos sociais, gregários, em grupos, em sociedades da mesma espécie, antecipando os passos do porvir.

No reino hominal, é o sentimento que se expande, manifestando- se em forma de
proteção no clã: maternal, paternal, fraternal, nacional, para generalizar- se
na comunidade, em ensaios eloqüentes para o universal...

Sem o amor, a vida não existiria, e, mesmo que a Lei da Criação estabelecesse
os fenômenos vitais, faltaria o élan de sustentação das formas e dos seres existenciais.

Quando o amor vige, tudo respira paz, e a alma dos homens e das coisas adquire
beleza, crescendo para a plenitude.

Na montanha, o canto das bem-aventuranças, proferido por Jesus, é o mais belo poema
que a Humanidade jamais escutou, em forma de exaltação da verdade, da justiça, dos
valores morais, das virtudes. No Calvário, porém, cuja trajetória tem início na entrada triunfal em Jerusalém, o Mestre viveu-o intensamente, por conhecer a imaturidade psicológica e evolutiva daqueles que O aplaudiam, a princípio, para depois O levarem à Crucificação.

O amor impregnou-Lhe a vida em todos os momentos do mistério, tornando-O, então,
o símbolo mais perfeito de que se tem notícia, a respeito desse hálito da Vida, que é o Amor.

Nas estradas da Úmbria, em renúncia comovedora, Francisco de Assis desfraldou
a bandeira do amor e penetrou-se desse sentimento, de tal modo que se casou com
a senhora pobreza, tomando, como seus rmãos, os animais, as águas, o Sol, a Lua,
a natureza, que decantou em hinos de incomparável beleza. Na solidão da Porciúncula, onde morreu, foi o amor que irradiou que o tornou mais sublime símile do Amigo Divino, a Quem imitava.

Nos dolorosos testemunhos das enfermidades, Teresa de Ávila encontrou no amor do Mestre, o seu divino noivo, a força, a coragem e a esperança para ser fiel ao mandato de
abnegação, tornando-se sábia e exemplo da plena comunhão com o pensamento do seu
Amado.

Pasteur, por amor à Humanidade, entregou-se aos exaustivos labores de pesquisa, e
libertou os seres de males e misérias que os dizimavam.

Marie Curie, vitimada pelo câncer contraído nas experiências radioativas, prosseguiu,
abnegada, e abriu à Física Nuclear horizontes dantes jamais sonhados, por amor à Ciência.

Miguel Ângelo interpretou em cores as visões transcendentes, com sacrifícios e
sob incompreensões terríveis, por amor à arte.

Dante, por amor a Beatriz, compôs a imortal Divina Comédia, colocando em cantos de
incomum beleza as visões psíquicas de que era objeto, para engrandecimento dos homens.

O amor está presente em tudo - sem sua vigência se volveria ao caos da origem, que
o Amor organizou e deu direcionamento.

Somente quando se ama é que se alcança o fanal da existência.

Quando o ser humano permitir que o amor o ilumine e o mantenha, alcançará o patamar
da angelitude e avançará com segurança no rumo do Divino Amor.

Assim sendo, o amor é a expansão do Divino Psiquismo, e sem ele nada existe.


Livro: Sob A Proteção de Deus. Autora: Joanna de Ângelis
Psicografado por Divaldo Franco

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 06 de Março de 2011, 19:47
                                     VIVA JESUS!


    Bom-dia! queridos irmãos.
                        Em que Deus eu creio?
             
Quando se pergunta a uma pessoa se ela crê em Deus, a resposta, com raras exceções, é afirmativa. Sim, ela crê em Deus. Estranhamente, embora o expressivo número de pessoas que dizem crer em Deus, é igualmente expressivo o número dos desencantados, depressivos, desesperados.

Como se pode explicar que crendo em Deus, Pai amoroso e bom, que tudo vê, tudo sabe, tudo faz, a pessoa possa cair no poço da desesperança? Talvez a resposta esteja na forma como cremos em Deus, ou somos levados a crer.

Albert Einstein, certa vez, em Nova York, num diálogo com o Rabino Goldstein, foi indagado se acreditava em Deus. Ele respondeu:

Tenho a origem judaica arraigada em meu interior. Acredito no Deus de Spinoza, que revela a harmonia em tudo o que existe. Não acredito, porém, que Deus se preocupe pela sorte das ações cometidas pelos homens.

Por causa desta declaração muitas polêmicas foram geradas entre Albert, físicos e religiosos. Muitos se apegaram a sua declaração para desenvolver protestos sobre as suas teorias.  Religiosos se manifestaram, dizendo que a Teoria da Relatividade deveria ser revista. Diziam que por trás de toda a controvérsia daquele físico, estava o terrível fantasma do ateísmo.

Que ele disseminava dúvidas com relação à presença de Deus sobre a criação de todo o Universo e as criaturas.

A resposta do físico foi serena, embora para muitos tenha continuado incompreensível.

Ele dizia que sua religião consistia na admiração pela humildade dos Espíritos superiores, pois esses não se apegam a pequenos detalhes, ante os nossos Espíritos incertos. Dizia:

Por esse motivo racional, diante da superioridade desse Universo, é que localizo e faço a idéia de Deus. Não sou ateu. Quem quer deduzir isso das minhas teorias científicas, não fez por entendê-las. Creio pessoalmente em Deus e nunca em minha vida cedi à ideologia ateia. Não há oposição entre ciência e religião. O que há são cientistas atrasados, com ideias que não evoluíram, com o passar do tempo. Vejo na experiência cósmica uma religião nobre, uma fonte científica para profundas pesquisas. Procuro entender cada estrela contida nesse imenso Universo, que não é material. Quem assim não procede, sentindo essa estranha sensação de querer levitar no infinito, realmente não sabe viver, porque está morto, diante de tanta beleza divina.

Há muitas formas de o ser humano crer em Deus. Há, para muitos, o Deus jurídico, legislador, agente policial da moralidade, que, através do medo, estabelece essa distância da verdadeira crença. Deus está em todas as minhas teorias e invenções. Ele está presente em tudo e creio que em todos, até nas formas mais primitivas. Essa é a minha religião e o Deus em que creio.

*  *  *

Se assim dizia, assim viveu. Albert Einstein foi o exemplo do cristão autêntico, preocupando-se, de forma constante, com seu semelhante. Ainda dois anos antes de sua desencarnação, foi comemorado seu aniversário numa grande festa pública. Tudo o que lhe foi dado como presentes, Albert transformou em dinheiro e enviou para os fundos da Faculdade de Medicina Albert Einstein.

                    Ramon Silva


                                     PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 08 de Março de 2011, 00:15
                                       VIVA JESUS!


     Boa-noite! queridos irmãos.           
Ser feliz ou estar feliz


Será possível sermos felizes, em um mundo tão infeliz?Um mundo onde mais da metade da população vive abaixo do nível da pobreza?


Um mundo onde há terremotos, tsunamis, furacões, inundações e seca?


Um mundo injusto, onde pouco mais de mil pessoas possuem riqueza, igual ou superior, à riqueza do conjunto de países onde vive 59% da Humanidade?


É possível ser feliz num mundo assim? É possível ser feliz em um país como o Brasil, onde 46% da riqueza nacional está nas mãos de apenas cinco mil famílias?


Uma privilegiada cabeça brasileira, ao analisar a questão, separou a felicidade em dois tempos: o tempo vertical e o tempo horizontal.


O tempo vertical é o momento intenso, vibrante, de uma realização.


Pode ser a conquista de um título num campeonato, o ter passado no vestibular, o primeiro encontro amoroso, o nascimento de um filho.


Nesse tempo vertical, a pessoa está feliz. É um momento especial, mas passageiro.


Assim, pode-se estar atravessando intensas dores, graves problemas e estar feliz em alguns momentos: pelo diploma conquistado pelo filho, pelo emprego tão aguardado que se anuncia, pela viagem sonhada que se concretiza.


O tempo horizontal é o do dia a dia. Assim, a paixão, o ideal do amor eterno que faz a pessoa desejar estar com o outro é o tempo vertical, de estar feliz.


No relacionamento a dois, na rotina em que, por vezes, se transforma o casamento, há um desgaste natural.


Nesse momento, é que entra o diálogo, a tolerância, a renúncia,o cultivo da ternura, sem o que o amor esfria, até virar indiferença.


Nesse momento a pessoa pode ser feliz. Feliz se tiver a capacidade de romper a rotina: inventar um programa, sair com amigos, ir ao teatro.


Inventar e reinventar cada dia.




Feliz se tiver a sabedoria para descomplicar as questões, acolher os limites, compreender e superar dificuldades.


Dessa forma, podemos estar felizes no dia que ganhamos uma promoção, um aumento de salário compensador.


Podemos estar felizes quando nosso filho volta ao lar, depois de longa viagem ou alguém muito querido nos visita.


São momentos intensos, vibrantes.


O ser feliz é o estado prolongado, sempre recriado e alimentado.


É a sabedoria de viver.


A felicidade, pois, é uma conquista. Podemos sorvê-la, em grande dose em um momento, em um dia e estarmos felizes.


Podemos sorvê-la em gotas homeopáticas, a cada dia, e sermos felizes.


Podemos, pois, escolher, como desejamos a nossa felicidade: em tempo vertical ou em tempo horizontal.


Desejamos estar felizes ou ser felizes?




* * *

Vives momentos de felicidade dos quais não te apercebes.


Diante dos teus olhos estão paisagens ricas de beleza e cor.


Seguem contigo as bênçãos de Deus, que ainda não sabes valorizar.


As ocasiões de amar e ser amado se multiplicam.


Rompe a carapaça que te impede o claro discernimento e aprende a ser feliz


         Redação do Momento Espírita


                                                   PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: rosetania em 08 de Março de 2011, 01:12
Sempre renovar o olhar!!! para ser feliz !! Obrigada, sempre é uma benção quando uma pessoa pronuncia palavras que nos toca o íntimo.Paz.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 09 de Março de 2011, 06:26
             (http://i240.photobucket.com/albums/ff167/adnavsneto/Amizade/1188937878-1.gif)



Bom dia, queridos amigos!


CRISTIAN MACEDO
 
 

Um sonho sobre a raiva e o perdão 



Os anjos aparecem em sonhos. Nossos avós já diziam isso.

Esta noite um anjo me veio falar sobre a raiva e o perdão.

Tudo bem... Nada me garante que tenha sido realmente um anjo. Era uma linda mulher. Uma mulher angelical.

Vou tentar transmitir o que, tão singelamente, aquele anjo feminino me falou.

Quando um espinho rasga nossa carne e se aloja nela, dói muito. Imagine um espinho embaixo do pé. Se tentarmos caminhar com ele, dói demais e certamente a ferida irá piorar.

Podemos chamar o espinho de raiva.

Uma pessoa inteligente procura retirar o espinho e trata o ferimento até que cicatrize. Toma todos os cuidados necessários para não sentir dor.

A pessoa inteligente não espera o espinho gerar inflamações, gerar problemas graves.

Alguém verdadeiramente sábio não deixa a emoção da raiva tornar-se sentimento de ódio.

A raiva é retirada com todo o cuidado, com todo o zelo. Através de um “diálogo”... É uma partida suave. Ela vai embora, pois um belo instrumento cirúrgico é usado: a razão.

A razão diz: “não mantenha esse espinho aí. Ele só irá piorar a situação. Só irá machucar mais, irá perturbar mais, podendo até gerar um câncer”.

A mente pouco sábia (nada sábia, aliás) vai caminhar com o espinho, vai tentar até fazer de conta que ele não está ali, agravando mais e mais a situação.

A sabedoria está em retirar o espinho.

E o perdão?

O perdão consiste em retirar o espinho. Livrar-se da raiva é perdoar. Perdoar a situação. Perdoar quem nos magoou. Perdoar a nós mesmos. Perdoar aos objetos (tem gente que não perdoa o martelo que bateu em seu dedo, digo, o martelo que a própria pessoa usou para agredir o próprio dedo).

A sabedoria faz com que o perdão venha mais rápido. Não vamos esquecer o ocorrido. Toda a experiência é aprendizado, mas vamos retirar o espinho, a raiva. Vamos abrir mão do rancor.

Quando abrimos mão da raiva a cicatrização é mais rápida. O perdão controla os anticorpos que apressam a regeneração.

Infelizmente somos pouco sábios.

Normalmente, quando se trata de sentimentos, preferimos sofrer. Não deixamos feridas cicatrizarem. Estamos sempre dando um jeito de deixar a ferida aberta, mal curada, dolorida.

É o ego que fala mais alto. Não a sabedoria. O orgulho inibe a inteligência. Preferimos sofrer a perdoar o outro. Mas apenas o perdão faz cessar o sofrimento. Enquanto vamos alimentando ódio e desejo de vingança a nossa vida vai se tornando um inferno.

Algumas pessoas acham que, se perdoarem, estarão beneficiando o criminoso. O perdão não é contra a justiça. Ele é contrário à vingança que confundimos quase sempre com justiça. 

Outros acreditam que ao perdoar estarão atestando burrice. E logo alguém irá abusar novamente. A sabedoria deve ser usada para o perdão e também para a autopreservação. Perdoar não é dizer: faça novamente. Ou dar ao agressor o mesmo tratamento que se dá aos que nunca aproveitaram mal a nossa confiança.

Dizem que os inteligentes não perdoam. Vale a pena pensar no que a alma angelical me transmitiu no sonho.

Não sei quem explicaria melhor esse sonho, se Freud ou Allan Kardec, apenas sei que nunca vou esquecer que tolo é quem tenta caminhar um longo percurso com um espinho no pé.   

“O ódio e o rancor denotam alma sem elevação, nem grandeza.”

    O Evangelho segundo o Espiritismo. capítulo X, item 4.



Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: rosetania em 09 de Março de 2011, 22:18
Que possamos sempre ter esse previlégio de ler e entender essas maravilhosas mensagens que nos são transmitidas...Que nosso criador sempre nos ilumine..Assim seja.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 09 de Março de 2011, 22:24
Olá amiga rosetania... Muita paz a ti

Seja sempre bem-vinda a este espaço que é de vocês...
Ficamos felizes por ter gostado das mensagens trazidas aqui com o objetivo de trazer conforto e paz a todos
Desejamos que volte sempre... Abraços afetuosos dos amigos

Lima-Gil e equipe
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: rosetania em 09 de Março de 2011, 22:37
Obrigada Dothy, por estarem me acolhendo com tanto carinho!!!Abraços a todos...
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 10 de Março de 2011, 14:28
                                   VIVA JESUS!


      Bom-dia! queridos irmãos.

A Terra é uma grande escola, onde o Criador nos matriculou para que aprendamos a ser feliz.

A grande maioria das pessoas que habita este planeta não é completamente feliz.

Somos todos caminheiros da estrada chamada evolução, e, num momento ou noutro pode ser que precisemos de alguém.

Assim sendo, como sempre estamos rodeados de pessoas, é importante que você fique alerta, pois ao seu lado pode estar alguém que precise de você, neste exato momento.

(Autor desconhecido)

                                       PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 12 de Março de 2011, 09:57
                                     VIVA JESUS!


      Bom-dia! queridos irmãos.

 “O homem no tempo produz cultura, faz história.
Nesse processo do homem no mundo ao longo do tempo, se faz ciência, se busca a verdade. Isto é, se constrói conhecimento. Logo, o conhecimento é também fruto do tempo. Transforma-se, evolui.”


Revista Espírita Histórica e Filosófica


                                       PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: rosetania em 12 de Março de 2011, 13:48
O tempo...tudo transforma mesmo...nossos pensamentos e conhecimentos.... e com isto estamos aqui agora nos comunicando atráves de palavras e voz....Abraços ...
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 12 de Março de 2011, 16:15


Olá  queridos amigos e irmãos... Sejam bem-vindos


(http://www.recadodeorkut.com/255/086.gif) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5yZWNhZG9zZ2xpdHRlci5jb20=)

 Super recados de Fim de Semana! Basta um clique! (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5yZWNhZG9zZ2xpdHRlci5jb20=)<br

Quem Ama

Quem ama nada exige.

Perdoa sem traçar condições.

Sabe sacrificar-se pela felicidade alheia.

Renuncia com alegria ao que mais deseja.

Não espera reconhecimento.

Serve sem cansaço.

Apaga-se para que outros brilhem.

Silencia as aflições, ocultando as próprias lágrimas.

Retribui o mal com o bem.

É sempre o mesmo em qualquer situação.

Vive para ser útil aos semelhantes.

Agradece a cruz que leva sobre os ombros.

Fala esclarecendo e ouve compreendendo.

Crê na Verdade e procura ser justo.

Quem ama, qual o samaritano anônimo da parábola do Mestre, levanta os caídos da estrada, balsamiza-lhes as chagas, abraça-os fraternalmente e segue adiante...

* * *


Xavier, Francisco Cândido; Baccelli, Carlos A.. Da obra: Brilhe Vossa Luz.
Ditado pelo Espírito Alexandre de Jesu
s.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 12 de Março de 2011, 19:37
                                           VIVA JESUS!


     Boa-tarde! queridos irmãos.

         
O insigne Codificador expõe o processo educativo ideal:
“[...] Há um elemento, [...] sem o qual a ciência econômica não passa de simples teoria. Esse elemento é a educação, não a educação intelectual, mas a educação moral. Não nos referimos, porém, à educação moral pelos livros e sim à que consiste na arte de formar os caracteres, à que incute hábitos, porquanto, a educação é o conjunto dos hábitos adquiridos. [...]”. (O Livro dos Espíritos, questão 685, comentário de Kardec.)

É importante ressaltar que o renascimento não ocorre aleatoriamente, há sempre uma programação com finalidade útil para o Espírito renascente. Portanto, reencarnar não tem por objetivo único cumprir provas e expiações, mas, sobretudo, promover o crescimento do Espírito. Quanto maior o crédito acumulado, mais curto se torna o caminho que conduz aos ideais superiores. Daí a responsabilidade dos pais de investir na educação, no aprimoramento moral dos filhos, ainda no período infantil, a fim de que a reencarnação deles seja proveitosa. Esse é o caminho para que o Espírito cresça de conformidade com os padrões morais evangélicos e, no momento aprazado, retorne à vida espiritual com o futuro consolidado nas leis divinas.

A Doutrina Espírita, alicerçada no Evangelho de Jesus, propõe ao homem o trabalho constante de sua escultura moral.

Aceitar a hereditariedade como causa das insuficiências morais é duvidar da Justiça Divina. A lei da reencarnação é a expressão mais justa da misericórdia do Criador para com suas criaturas. É a oportunidade de desfazer enganos e apagar delitos; de refazer amizades e ampliar vínculos no equilíbrio de energias afins; de se reconstruir o que se destruiu em existências anteriores. É oportunidade de crescer. Afirma Kardec: Reconhece-se o verdadeiro espírita pela sua transformação moral e pelos esforços que emprega para domar suas inclinações más. (O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. XVII, item 4.)

Esse é o objetivo primordial da reencarnação. É importante que o ser humano se conscientize de que nenhuma educação, nenhuma aquisição moral se efetiva sem perseverança, sem esforço, sem Evangelho. A conquista da luz interior só se alcança com muito suor e lágrimas.

Jesus legou ao homem o mais perfeito roteiro de vida: o seu Evangelho, programado para se projetar futuramente no Consolador, que floresceu na Doutrina Espírita. É preciso valorizar esse tesouro.

Para o Espírito recalcitrante, cujos instrumentos educacionais não surtem o efeito desejado, um outro se apresenta infalível: a dor.

Nesse mecanismo de conquistas e aquisições, ou quedas e sofrimentos, de acordo com as leis da vida, a hereditariedade pode colaborar para a realização desse feito. Assim, o conjunto de hábitos morais e intelectuais, adquiridos e aprimorados por uma educação bem direcionada, se agregarão às tendências inatas arquivadas ao longo do carreiro evolutivo, e jamais se perderão com a desintegração da matéria.

Um físico saudável é benesse adquirida em vivências de equilíbrio e respeito à veste carnal, enquanto que um corpo doente reflete os abusos e vícios cultivados. É, pois, a lei da hereditariedade que faculta esta tarefa. Uma mente prodigiosa revela as conquistas encetadas ao longo de muitas encarnações. Porém, somente um Espírito evangelizado irradiará a paz das conquistas sedimentadas nos celeiros de obras realizadas em sincronia com as leis divinas.

Esta realidade, revelada pela Doutrina dos Espíritos, é o cerne da semente plantada pelo Divino Lavrador.

           A. Merci Spada Borges


                                           PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 12 de Março de 2011, 23:09
Boa noite meus queridos amigos!!!!!!!!!!!

 Dentro de Nós



Não te esqueças de que estender a caridade sem interesse e de que ensinar sem afetação, aos que sabem menos que nós, é o processo de beneficiar a nós mesmos.
Em razão disso, não olvides o nosso dever no bem incessante.
Recorda que a vida edificou em ti um centro de criação e inteligência que te cabe desenvolver.
Viverás sob o esplendor solar, mas se não possuis bastante visão para percebê-lo, vacilarás envolvido nas sombras em que tantos se mergulham.
Caminharás entre sinfonias de imponente beleza, entretanto, se não contas com ouvidos percucientes para registrá-las, clamarás no deserto da surdês.
Disporás de bolsa repleta, contudo, se não sabes conjugar o verbo discernir, a fortuna arrojar-te-á, talvez, em precipícios de sofrimento e desilusão.
Respirarás entre preciosas bibliotecas em que jaz entesourada a luz do pensamento de todas as épocas, no entanto, se não podes penetrar o sentido da letra, cambalearás senda afora, à maneira de um sonâmbulo infeliz, nas obscuridades da noite.
Foge da inércia e trabalha sempre!...
Trabalha servindo aos bons para que se preservem e aos menos bons pra que se reajustem, aos sábios para que se santifiquem e aos ignorantes para que se iniciem no conhecimento superior.
“Fora da caridade não há salvação” pode também significar “fora do auxílio aos outros não te libertarás do eu”, inclinado à vaidade e ao orgulho, ao egoísmo e à discórdia.
Consagremo-nos à plantação indiscriminada e constante do bem, desculpando e ajudando, aprendendo e redimindo, enriquecendo- nos de amor e avançando na sabedoria, e assim, criando paz e felicidade, beleza e progresso em torno de nossos passos, compreenderemos igualmente com Jesus que a vida é invariavelmente o espetáculo soberano das bênçãos do Pai Celestial, no livro da natureza, e que é preciso acender, dentro de nós, a luz imprescindível, a fim de que através da sublimação da própria individualidade, estejamos em sintonia com a vida imperecível.

(Livro: “Urgência”) Emmanuel & Francisco C. Xavier
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 13 de Março de 2011, 00:16

                                                        ATITUDES


Recebemos do Criador o livre-arbítrio (que ao meu ver é relativo à evolução daquele espírito). Somos os responsáveis por toda escolha ou decisão tomada.

Podemos inferir também que em outras vidas não fomos propriamente bons e continuamos não sendo perfeitos. Mas, em outras encarnações, conforme a vida que tínhamos, no ambiente e pelas pessoas com quem convivíamos, fomos adquirindo algumas imperfeições que estão gravadas em nosso inconsciente, portanto ‘arrastadas’ para esta vivência.


Tais como: irritabilidade, mágoa, impaciência, tristezas, orgulho, inveja, etc.

 
Com isso nós podemos irritarmo-nos sozinhos?

 
Magoarmo-nos sozinhos?

 
Perdermos a paciência sozinhos?

 
Como é difícil, não é mesmo?


A Vida é tão perfeita que ela dá uma forcinha provocando encontros com pessoas de personalidades especiais para fazer aflorar de nosso inconsciente, aquelas imperfeições que devemos equilibrar.

 
Nós precisamos que alguém nos ajude provocando tais situações.

 

E nós, o que fazemos?

 

Ao invés de olharmos para nós e entendermos que a pessoa a está nos ajudando, nós a afastamos culpando-a por nos fazer sentir assim, perdendo mais uma oportunidade de mudar. (Cá pra nós, estamos sempre certos <:o)

 

Se você quiser começar a mudar, faça a si próprio perguntas do tipo:

 

“Porque briguei com meu irmão, minha mãe ou outra pessoa que a Vida colocou no seu caminho tentando lhe ajudar?

 

Preste atenção naqueles que você entende por seu inimigo, por seu competidor… veja o que você detesta neles… quem sabe é a Vida chamando a sua atenção naquilo que você precisa mudar. Normalmente o defeito que abominamos no outro se esconde atrás de algumas atitudes dissimuladas que temos.

 

Pense nisso!

 

Evoluir é preciso!

 

E Evolução sugere mudanças positivas

 :-* :-* :-*
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 14 de Março de 2011, 10:14
                                      VIVA JESUS!


     Bom-dia! queridos irmãos.

             No Campo do Destino
..
No tempo infinito, o “hoje” é o reflexo do nosso “ontem”, tanto quanto o “amanhã” será, como é justo, a projeção do nosso “hoje”.


Eis porque a estreita existência do espírito, no círculo da vida física, antes de tudo, vale por bendita oportunidade à renovação de si mesmo.


A reencarnação, por isso, não será tão-somente resgate de transgressões, mas ensejo de modificações das causas que criam o destino, com visitas à futura alegria da consciência redimida ao sol da imortalidade.


Todavia, para que o homem se valha de semelhante recurso na construção do porvir, é indispensável transforme a antiga conceituação que lhe rege os passos evolutivos, aceitando a responsabilidade de viver, segundo as Leis Divinas, que é o Infinito Bem por toda parte, convertendo a trilha que lhe é própria em estrada de amor para os que o cercam, de vez que estabelecendo a harmonia e a segurança, a paz e o reconforto para os outros, será fatalmente investido na posse da verdadeira felicidade.


Recebe, cada dia, por flama de luz que podes aproveitar no engrandecimento da vida que te rodeia.


Para isso, porém, recolhe os talentos da provação, do trabalho e da dor, à maneira da pedra, que encontra no martelo e no buril, que lhe dilaceram a forma, os instrumentos capazes de conduzi-la à condição de obra-prima que pode ser.


Auxilia sem esperar que te auxiliem, ama sem exigir que te amem, compreende sem aguardar a compreensão alheia, justifica o próximo sem a preocupação de seres justiçado, serve sem recompensa e, pouco a pouco, experimentarás em ti mesmo a grande transformação.


É que terás sublimado as causas de teu caminho e expulsado as sombras que te prendem às teias da vida humana, estarás refletindo, sem perceber, desde a Terra, o esplendor do Céu.


Cultiva o trabalho constante, o silêncio oportuno e a generosidade sadia e conquistarás o respeito, sem o qual ninguém consegue ausentar-se do mundo em paz consigo mesmo.


(Do livro "Alvorada do Reino", pelo Espírito Emmanuel, Francisco Cândido Xavier)                                         



                                         PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 20 de Março de 2011, 01:49
Boa noite meus amigos!!!!!

Um conto de fadas

Maria Emilia Voss, uma peregrina de Santiago, conta a seguinte história:

Por volta do ano 250 a.C., na China antiga, um certo príncipe da região de Thing-Zda estava às vésperas de ser coroado imperador; antes, porém, de acordo com a lei, ele deveria se casar.

Como se tratava de escolher a futura imperatriz, o príncipe precisava encontrar uma moça em quem pudesse confiar cegamente.
 Aconselhado por um sábio, ele resolveu convocar todas as jovens da região, para encontrar aquela que fosse a mais digna.
Uma velha senhora, serva do palácio há muitos anos, ouvindo os comentários sobre os preparativos para a audiência, sentiu uma grande tristeza - pois sua filha alimentava um amor secreto pelo príncipe.
Ao chegar em casa e relatar o fato à jovem, espantou-se ao ouvir que ela também pretendia comparecer.
A senhora ficou desesperada:
- Minha filha, o que você fará lá? Estarão presentes apenas as mais belas e ricas moças da corte. Tire esta ideia insensata da cabeça! Eu sei que você deve estar sofrendo, mas não transforme o sofrimento em uma loucura!
E a filha respondeu:
- Querida mãe, não estou sofrendo e muito menos fiquei louca; sei que jamais poderei ser a escolhida, mas é minha oportunidade de ficar pelo menos alguns momentos perto do príncipe, isto já me torna feliz – mesmo sabendo que meu destino é outro.
À noite, quando a jovem chegou ao palácio, lá estavam efetivamente todas as mais belas moças, com as mais belas roupas, as mais belas jóias, e dispostas a lutar de qualquer jeito pela oportunidade que lhes era oferecida.
Cercado de sua corte, o príncipe anunciou o desafio:
- Darei para cada uma de vocês uma semente. Aquela que, dentro de seis meses, me trouxer a flor mais linda, será a futura imperatriz da China.


A moça pegou a sua semente, plantou-a num vaso, e como não tinha muita habilidade nas artes da jardinagem, cuidava da terra com muita paciência e ternura - pois pensava que, se a beleza das flores surgisse na mesma extensão de seu amor, ela não precisava se preocupar com o resultado.


Passaram-se três meses e nada brotou. A jovem tentou um pouco de tudo, falou com lavradores e camponeses – que ensinaram os mais variados métodos de cultivo – mas não conseguiu nenhum deu resultado. A cada dia sentia-se mais longe o seu sonho, embora o seu amor continuasse tão vivo como antes.
Por fim, os seis meses se esgotaram, e nada nasceu em seu vaso. Mesmo sabendo que nada tinha para mostrar, estava consciente de seu esforço e dedicação durante todo aquele tempo, de modo que comunicou a sua mãe que retornaria ao palácio, na data e hora combinadas. Secretamente, sabia que este seria seu último encontro com o bem-amado, e não pretendia perde-lo por nada neste mundo.
Chegou o dia da nova audiência. A moça apareceu com seu vaso sem planta, e viu que todas as outras pretendentes tinham conseguido bons resultados: cada uma tinha uma flor mais bela do que a outra, das mais variadas formas e cores.
Finalmente vem o momento esperado: o príncipe entra e observa cada uma das pretendentes com muito cuidado e atenção. Após passar por todas, ele anuncia o resultado - e indica a filha de sua serva como sua nova esposa.
Todos os presentes começam a reclamar, dizendo que ele escolheu justamente aquela que não tinha conseguido cultivar nenhuma planta.
Foi então que, calmamente, o príncipe esclareceu a razão do seu desafio:
- Esta foi a única que cultivou a flor que a tornou digna de se tornar uma imperatriz: a flor da honestidade. Todas as sementes que entreguei eram estéreis, e não podiam nascer de jeito nenhum.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 20 de Março de 2011, 11:35
Queridos amigos e irmãos... Sejam bem-vindos... Muita paz a todos

Sua presença é muito importante para enriquecer este espaço que é de vocês
Estão convidados a trazerem suas mensages, poesias,videos, slides  de sua autoria ou de seus poetas preferidos
Desejamos que voltem sempre... Abraços afetuosos dos amigos:


Lima-Gil e equipe

(http://www.recadodeorkut.com/313/014.jpg) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5yZWNhZG9zZXNjcmFwcy5jb20=)

 As mais lindas imagens de Domingo; clique aqui! (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5yZWNhZG9zZXNjcmFwcy5jb20=)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 22 de Março de 2011, 09:56
                                       VIVA JESUS!


     Bom-dia! queridos irmãos.

            Envelhecer
Bastos Tigre
 

Entra pela velhice com cuidado,

Pé-ante-pé, sem provocar rumores

Que despertem lembranças do passado

Sonhos de glória, ilusões de amores.

 

Do que tiveres no pomar plantado

Apanha os frutos e recolhe as flores;

Mas lavra e planta, ainda, o teu eirado,

Que outros virão colher, quando te fores.

 

Não te seja a velhice enfermidade!

Alimenta no espírito a saúde!

Luta contra as tibiezas da vontade!

 

Que a neve caia – o teu amor não mude!

Mantém-te jovem!  pouco importa a idade!

Tem cada idade a sua juventude!



                                               PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Folle em 22 de Março de 2011, 13:05
Bom dia colegas, estou engressando no forum agora...

A respeito do assunto discutido aqui, penso que o amor como uma forma de nos redimirmos e buscarmos as verdades em meio a esse mundo terreno e material, está sempre nos auxiliando e nos proporcionando a dadiva da busca pela verdade e assim nos fazendo evoluir, cada vez que conseguimos nos colocar em posição de seres humanos com nossas limitações e sempre tendo que consertar nossos erros e achar o verdadeiro significado de nossas vidas, cada vez que ao mesmo tempo que sabemos de nossa interminavel força e também nossas fraquezas e insignificancia, respeitamos o todo sem olharmos apenas para nós mesmos, pois somos o todo que unido é a força é a energia!
Mas então me pergunto como podemos analisar os acontecimentos da atualidade, como nossos irmãos sentem-se infelizes ao pensarem que um sentimento tão breve e perigoso pode lhes fazer feliz, uma busca por prazer próprio, um prazer temporário que envolve viciuos, caprichos, dinheiro e um mundo de dor. Eles estão perdidos, precisando de apoio, instrução e amor. Vocês que são pais, olhem mais para seus pequenos, lhes dêem instrução, educação e amor. É muito importante e eles precisam e suplicam a vocês que lhes mostrem o caminho que devem seguir para acharem dentro de sí a felicidade e a evolução de seus espiritos.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 23 de Março de 2011, 09:08
                                      VIVA JESUS!


      Bom-dia! queridos irmãos.

             As crises da vida
A vida é uma escola e, como disse Machado de Assis, “na escola da vida não existem férias”. Tudo que nos acontece tem um objetivo - despertar-nos para nossa libertação espiritual.

Na mentalidade da grande maioria que constitui a população da Terra, a boa lição somente é aquela que resulta em alegria e bem-estar imediatos, sem considerar a que surge através de acontecimentos inesperados e indesejáveis. Mas destes acontecimentos não podemos fugir; inevitavelmente, as chamadas crises da vida um dia surgirão.

Sem desejarmos fazer prognósticos sombrios, poderemos afirmar que aquele que hoje sorri, sentindo da vida o bafejo da tão sonhada felicidade, deve se preparar para a adversidade que, com certeza, sem nenhum aviso prévio chegará. É a doença, a desencarnação de um ente querido, a desilusão amorosa, ou mesmo um problema familiar; de forma que não há alguém que não tenha passado, ou não tenha que passar por alguma dessas provas.

Entretanto, o importante não é somente termos a certeza de que um dia elas baterão à nossa porta, mas, principalmente, sabermos recebê-las sem revolta, procurando enriquecer-nos com as lições que nos oferecem. Nas leis que regem a vida, não existe o propósito de nos fazer sofrer, mas, sim, de nos fazer crescer rumo à perfeição espiritual.

Embora seja comum nos acharmos merecedores apenas de venturas, é na adversidade que mais aprendemos e crescemos.

Nós nos lembramos de um conto oriental que aqui transcreveremos para reflexão:

Uma mulher ficou viúva, e sofreu muito com o acontecido, chegou até a desejar se enterrar com o marido; mas, como também amava seu filho, por ele encontrou forças para superar a dor.

Depois de algum tempo, seu filho adoeceu e morreu também. Ela entrou em crise novamente, revoltando-se com a perda. Estava sofrendo muito; e alguém aconselhou-a a procurar o Buda, que se encontrava em visita a uma aldeia vizinha. Aceitando a orientação, ela partiu ao encontro dele, pensando: Talvez o Buda compadecido da minha dor, restitua a vida de meu filho!

Chegando à aldeia, apresentou-se ao Buda suplicando-lhe com o filho nos braços:

– Mestre, meu único filho está morto, e não suportarei viver sem ele. Por caridade, faça-o viver novamente!

O Buda, compreendendo a dor daquela mãe, falou-lhe bondosamente:

– Restituirei a vida a seu filho, mas é preciso que você me traga algumas sementes de mostarda.

A mulher ficou satisfeita na esperança de ter o seu filho com vida novamente, pois a semente de mostarda não era difícil naquele lugar.

– Estas sementes têm que ser originadas de uma casa onde não tenha acontecido a dor de uma perda, seja de um servo ou de um entre querido – completou o Buda.

E a mulher partiu em busca das sementes. Em cada casa que batia traziam-lhe as sementes, mas, quando perguntava se naquela casa alguém já havia morrido, a resposta era sempre a mesma: “Nenhuma residência encontrarás que não tenha experimentado a perda de alguém através da morte!”

Ela retornou, aproximou-se do Buda com um sorriso triste e falou-lhe:

– Mestre, compreendi a sua lição e enterrei minha dor, junto com o meu filho na floresta!

As provações ou crises da vida não são apenas para alguns, mas para todos; apesar de indesejáveis, algumas existem que são inevitáveis, tanto quanto necessárias.

A exemplo de Jesus, quando por elas formos visitados, fortalecidos na oração e na fé em Deus, que possamos dizer: “Pai, se possível passai esse cálice de mim, mas que se cumpra segundo a vossa vontade”.
 
          F. Altamir da Cunha


                                                 PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Rose FRA em 23 de Março de 2011, 11:55
Amigos e Irmaos,

aqui vai uma frase que me levou a muitas refexoes e com muito carinho passo a voces também e espero que sirva de ferramenta para o Amor e a Sabedoria de cada um de nós.

"Quado o amor nao duvida, ele cura, alegra, conforta, faz todas as virtudes brilharem por todos os roteiros, permanentemente."

Livro: Horizontes da Mente - Joao Nunes Maia pelo espírito de Miramez.

Que Deus nos ilumine com palavras sabias para estudarmos e vivenciarmos essas palavras todos os dias de nossas vidas eternas.... sempre.

Com carinho, um abracos fraterno a todos....
Rose
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Rose FRA em 23 de Março de 2011, 12:36

Falando um pouco mais sobre o Amor com os Irmaos de Forum....

Amor à Distância

O Amor é a maior virtude.  Ele se manifesta por vários métodos, veste roupas inimagináveis, pelo fato de ser amor e se dividir em todas as direcoes para ser útil a todas as criaturas.

Ele é qual as ondas hertzianas, que vibram como microondas médias e longas.  Ele ainda é muito mais, porquanto invade todas as frequências e auxilia em todas as distâncias, da mínima à máxima, levando a mensagem de esperanca, de alegria, de caridade e da existência de Deus.

Joao Evangelista afirma que Deus é amor.  Na verdade, te dizemos que o Senhor é muito mais que o amor, por ser esta lei feita por Ele, conquanto seja a virtude que coroa os anjos, que aureola os Espíritos puros e que liberta os místicos.  Ela é a maior dentre as grandes no reino evangélico.

Amar é algo divino, que pode acontecer na Terra.  Podemos sentir o amor na forca eletrostática, na grande mecânica do Universo, na harmonia das coisas em se reunirem por afinidade, até os grupos de almas puras, que se congregam por amor.

Aqui, vamos falar mais acentuadamente do amor à distância, de Espíritos que se simpatizam e que determinada distância separa.  Todavia, para a permuta de energias divinas, nao há barreiras.   As sequências de forcas se cruzam na mais alta vitalidade.  Desde quando se ama verdadeiramente, o poder de transmitir os sentimentos através de vibracoes é faculdade inerente a todos os seres que atigiram a razao.   O pensamento é veículo poderoso, cuso poder, pelo amor, ultrapassa em muitos casos a ciência e a filosofia, colocando os dois que se gostam frente a frente, em qualquer distância cósmica.  E ainda mais:  as almas, atingindo certo grau de conhecimento, poderao ver-se mutuamente, desabrochando o dom maior do coracao - o Amor com A maiúsculo.  É o amor que confia, que alegra, que nao se apega em demasia, que nao entristece, que trabalha, que fraterniza.

Já dissemos que existem muitos tipos de amor no mundo, dos quais o mais frequente é o amor associado ao ciúme, é o amor paralelo ao egoísmo.   É esse o amor que nao confia, enlouquecedor.   Trabalhemos, pois, meus filhos, para que esse estado de alma se modifique.  E é  bom que convidemos Cristo para nos ajudar, na purificacao dos sentimentos, transmutando as nossas qualidades nascentes em dignidade fecunda.   Esse trabalho é feito na lavoura da mente.  O policiamento das idéias deverá se dar com urgência, modificando os impulsos condicionados do fluxo nervoso que, há tempos, nos fazem pensar automaticamente, caso em que se precisa de uma intervenxao dinâmica da vontade e do raciocínio, para que a mente se liberte desses condicionamentos, enntregando-se à verdade, libertando-se e iluminando-se com os preceitos evangelicos que encontramos em todas as religioes e altas filosofias do mundo inteiro.

Amar é ato sagrado, principalmente entre as criaturas que já atigiram ponto elevado do ambiente da felicidade.   Quando o amor nao duvida, ele cura, alegra, conforta, faz todas as virtudes brilharem por todos os roteiros, permanentemente.

Se porventura a vida separou alguém de ti, por motivo que desconheces, nao te entristecas.  Deus é muito mais sábio do que julgas.  E, se amas verdadeiramente esse alguém, ele está em teu coracao, pois os recursos para tal podes desenvolver, e as distâncias nao existirao mais.   Se por caso sofres a estraca doenca da melancolia, com saudades profundas de alguém que nao conheces no presente, nao desdenhes a vida por esse fato.  Essa alma existe em algum lugar e também sofre, com certeza, as mesmas consequências.   Sê inteligente: apura os sentimentos, desdobra a tolerância e aumenta a fé na bondade de Deus, que o encontro há de se dar por sintonia, pois, na matemática divina, a equacao é ..... AMOR.


Livro: Horizontes da Mente - Joao Nunes Maia pelo espírito Miramez

A paz do Amor Divino esteja em nossos coracoes, com muito amor e carinho
Rose
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 23 de Março de 2011, 14:36
                                     VIVA JESUS!


      Bom-dia! queridos irmãos.

              Grécia, terra dos deuses e das profetizas

A Grécia promoveu muitas conquistas para o pensamento e para a cultura humana (nas artes, engenharia, música, medicina, literatura, filosofia etc). Destacaremos aqui exemplos de paranormalidade presentes na cultura grega, citando fatos que interessam ao estudo da espiritualidade e comunicabilidade espiritual. A sociedade era caracterizada pelo politeísmo (culto a vários deuses) e pelo profetismo dos pítons e pitonisas, assim chamadas as pessoas que apresentavam faculdades paranormais (anímicas, se a faculdade era do próprio sensitivo, ou mediúnicas, se a faculdade era de receber informações dos Espíritos), passando a ser conhecidas no séc. XIX pelo nome de médiuns, com o advento do Espiritismo.

O HISTORIADOR GREGO HERÓDOTO
NARROU FATOS PARANORMAIS NO SÉC. 5 a.C.

Destacaremos um fato muito interessante relatado por Heródoto de Alicarnasso (484-426 a.C.), considerado O Pai da História e o primeiro historiador do mundo. Nascido na Ásia Menor foi de família ilustre e viveu exilado em Samos. Possivelmente esteve no Egito, na Fenícia, na Mesopotâmia, no norte da África e na Grécia Continental e deve ter vivido em Atenas, onde leu trechos de seus escritos em público. Acredita-se que Heródoto tenha escrito dois livros: uma história da Assíria, hoje perdida, e a grande obra de sua vida — Histórias, de grande valor histórico e literário. Em Histórias Heródoto relatou os conflitos entre gregos e persas desde 550 a.C. até as guerras greco-pérsicas, valendo seus relatos como fundamentos da história oficial. No prólogo de Histórias ele explicou qual era seu objetivo: ...evitar que os vestígios das ações praticadas pelos homens se apagassem com o tempo e que as grandes e maravilhosas explorações dos Gregos, assim como dos bárbaros permanecessem ignoradas. – Histórias, Prólogo, I.1.

Heródoto utilizou principalmente tradições orais e relatos de pessoas que testemunharam ou conheceram as testemunhas dos acontecimentos e ele escolhia a menos fantasiosa das versões, contando histórias fabulosas com ceticismo. Ele deu importância aos oráculos, prodígios e outras evidências da intervenção direta dos deuses na vida humana. De sua obra podemos extrair vários relatos paranormais interessantes, dos quais relataremos somente um deles para.

PITONISA DE DELFOS FEZ TRÊS PROFECIAS QUE SE CUMPRIRAM
Há um fato notável de paranormalidade relatado sobre Creso, último rei da Lídia que reinou de 561-547 a.C. Ele conquistou as costas do Mar Egeu e submeteu cidades helênicas da Ásia Menor. Foi vencido e morto por Ciro II (590/580-529 a.C.). Creso teve dois filhos, Átis e outro que era surdo-mudo.

Na obra Histórias, Heródoto relatou sobre Creso: Ele tinha um filho surdo-mudo, de quem já fiz menção. Na época de prosperidade, Creso empregara todos os recursos para curá-lo, e entre outros meios recorrera ao oráculo de Delfos, tendo-lhe dito a pitonisa: Lídio, rei de vários povos, insensato Creso, não procureis ouvir no vosso palácio a voz tão desejada do vosso filho. Melhor será para vós não ouvirdes nunca; ele começará a falar no dia em que começar a vossa desgraça – Pitonisa de Delfos. Depois da tomada de Sardes, um persa, que não conhecia Creso, investiu contra ele para matá-lo. O jovem príncipe mudo, à vista do persa que se lançava contra o pai, sentiu-se apoderado de tão grande terror que, num esforço para gritar, recuperou a voz: Soldado ! – exclamou ele – Não mates Creso ! Foram estas suas primeiras palavras e até o fim de seus dias conservou ele a faculdade de falar. Assim os Persas se apoderaram de Sardes e fizeram Creso prisioneiro. – Heródoto, Histórias, I, LXXXV e LXXXVI.

A Pitonisa de Delfos apresentou a capacidade de prever fatos que ocorreriam depois. A paranormalidade de prever fatos futuros foi indiscutível, não havendo a mínima condição de se tentar recorrer a explicações pelo inconsciente ou subconsciente de alguém. Como a Pitonisa poderia saber o que ocorreria no futuro? (os fatos profetizados de forma alguma eram esperados). As três profecias feitas pela Pitonisa de Delfos foram:

1) o filho surdo-mudo do rei Creso (que nunca tinha falado) realmente conseguiu “falar”, como a Pitonisa previra;

2) uma desgraça se abateu realmente sobre o rei Creso pois ele passou a ser prisioneiro dos persas;

3) houve exata coincidência do dia em que o rapaz surdo-mudo começou a falar e a data do início da desgraça de seu pai Creso, como havia sido previsto pela Pitonisa. 

Ficam registradas estas notáveis três profecias nos tempos da Grécia antiga, como exemplo de paranormalidade na história, os quais passam despercebidos pelas seguintes razões: são pouco comentados e conhecidos; se passaram há muito tempo; as pessoas em geral não sabem explicá-los; e pelo fato dos personagens não mais existirem. Face a isso o mais fácil é não lhes dar importância, ignorá-los e não ocupar-se deles.

             Washington L.N. Fernandes


                                                    PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Rose FRA em 25 de Março de 2011, 08:37
Bom dia e desejo que todos tenham um dia de muito Amor e Sabedoria....

DEUS É AMOR

Efetivamente, podes mobilizar as palavras que desejes, sacando-as, indiscriminadamente, da terminologia criada pelos homens, entretanto, em favor da própria felicidade, escolhe para teu uso pessoal, no cotidiano, aquelas que se fazem aceitáveis perante Deus.

Fácil a seleção.

Deus é Luz.
Não enfatizemos a força das trevas, empregando frases que lhes salientem o jogo infeliz, e sim encareceremos o valor da educação que acabará por dissolver todas as cristalizações de sombras, nos domínios da ignorância.

Deus é Harmonia.
Abster-nos-emos de exaltar a discórdia, fugindo de exteriorizar recursos verbais que operem desequilíbrio e separação entre os companheiros da Humanidade, e, sem deixarmos de cultivadores da verdade, trabalharemos, quanto nos seja possível, na preservação da própria paz, no campo de relações uns com os outros.

Deus é Bondade.
Compreenderemos que a justiça é benemerência da vida, no entanto, reconheceremos que a justiça não atua sem misericórdia em nome da Providência Divina, e, por isso mesmo, faremos do entendimento e da compaixão nosso ambiente de cada dia.

Deus é Perdão.
Evitaremos condenar seja a quem for e, consequentemente, não nos valeremos do dicionário para engenhar mecanismos de censura ou sarcasmo e, sim, ao invés disso, articularemos imagens de fraternidade e de bênção em auxílio ao próximo, não apenas porque sejamos ainda suscetíveis ao erro, mas também porque a Sabedoria do Senhor nos transforma todos os males em valores de experiência.

Seja qual a forma pela qual se te apresentem as dificuldades do cotidiano, pensa no bem e faze o bem, esquecendo o mal, porque Deus é amor e em tudo quanto dissermos ou fizermos contra o amor, tentando subverter as leis do Universo e da Vida Deus, através do tempo, dar-nos-á formal desmentido.

 pelo Espírito Batuira - Do livro: Mais Luz, Médium: Francisco Cândido Xavier.

Abracos fraternos a todos,

Rose
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 25 de Março de 2011, 19:09
                                       VIVA JESUS!


    Boa-tarde! queridos irmãos.

          Na Terra do Coração



Cultivemos os frutos do Evangelho em nós mesmos, para que não nos faltem garantias à sementeira de paz e renovação...

Lembremo-nos de que o solo do coração, de algum modo, é semelhante à terra comum.

Para que o lavrador possa controlar a própria tarefa, efetua, primeiramente, as contas imprescindíveis, marcando as leiras que lhe receberão os cuidado de cada dia.

- Também nós não podemos viver sem o balanço das possibilidades que nos são próprias.

Logo após, o homem do campo defende o trato de chão em que se movimentará, preservando o próprio trabalho contra a incursão de agentes daninhos.

- Por nossa vez, precisamos guardar o campo intimo, irradiando sentimentos enobrecidos, entre nós e o mundo externo, para que o assalto de elementos inferiores não nos destrua a esperança.

Em seguida, o cultivador deixa que a terra suporte a pressão do arado, para que a boa semente encontre berço amigo.

- De igual modo, não podemos furtar o próprio espírito ao contato com o sofrimento, que opera em nós condições adequadas à plantação de valores que redimam.

Mais tarde, vindo a germinação, não dorme o agricultor, de vez que lhe cabe a defensiva constante contra as pragas, a lhe ameaçarem a obra ainda frágil.

- Também nós outros, não podemos repousar sobre as primeiras conquistas espirituais que realizamos, porque é indispensável vigiar ante os golpes sutis das forças deprimentes que nos rodeiam o esforço.

Do amanho da terra à colheita farta, combate o lavrador, dia-a-dia, até que o fruto precioso lhe enriqueça as mãos.

- E nós também, das primeiras noções de espiritualidade à seara da própria sublimação, não podemos descansar, porque, de instante a instante, é imperioso corrigir e aperfeiçoar pensamentos e idéias, sentimentos e aspirações no santuário de nossa fé.

Não nos esqueçamos de que prudência, cautela, trabalho e devotamento são recursos que não nos será licito menosprezar na lavoura do aperfeiçoamento próprio, se quisermos converter a própria vida, com o Cristo, em abençoado celeiro de amor e luz.

           Emmanuel


                                           PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 27 de Março de 2011, 09:53
                                           VIVA JESUS!


       Bom-dia! queridos irmãos.

O seu Trabalho

Por mais insignificante que você possa imaginar valorize o seu trabalho.

Nenhuma obra nasce acabada.

Se você valorizar o seu esforço, você também será valorizado por ele.

Toda tarefa no bem é importante e indispensável.

Aperfeiçoando aquilo que você faz, você também se aperfeiçoa.

Toda atitude repercute. Através do que você faz, você influencia os que vivem a sua volta estimulando-os a fazer coisas também.

O seu trabalho, não se esqueça, é a sua identidade, fornecendo notícias da sua própria realidade mais profunda.

O humilde filete de água tem a graciosidade que o mar não possui.

Uma pequena flor do campo pode causar inveja aos mais bem cuidados jardins.

Alegre-se pelo que você faz.

Quem não se realiza naquilo que faz de verdade é o verdadeiro infeliz.


Mensagem produzidas na Rádio Alvorada FM 94,7MHz, na cidade de Campinas-SP / Brasil



                                        PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 27 de Março de 2011, 15:58
Bom dia amigos queridos!!!!

 
REALMENTE, SEM COMENTÁRIOS...



              Solidăo  năo  é  a  falta  de  gente  para  conversar,   namorar,   
passear  ou  fazer  sexo....
Isto  é  carência.
               Solidăo   năo  é   o sentimento  que  experimentamos   pela  ausência 
de  entes  queridos que  năo  podem  mais  voltar.....
Isto  é  saudade.
              Solidăo  năo  é  o  retiro  voluntário  que  a  gente  se  impõe,   às  vezes,   
para    realinhar os  pensamentos.....
Isto é equilíbrio.
               Solidăo   năo  é  o  claustro  involuntário  que  o  destino  nos  impõe   compulsoriamente para  que  revejamos  a  nossa  vida.....
Isto  é  um  princípio  da  natureza.
               Solidăo  năo  é  o  vazio  de  gente  ao  nosso  lado.....
Isto  é  circunstância.
               Solidăo  é  muito  mais  do  que  isto.
               Solidăo  é  quando  nos  perdemos  de  nós  mesmos e  procuramos  em  văo  pela nossa alma .....
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 27 de Março de 2011, 19:30
Olá queridos amigos....Sejam bem-vindos... Estão convidados a trazerem suas mensagens, videos, poemas

Amor constrói a ventura, ventura é a dor esquecida. Por isso Deus faz do amor toda a grandeza da vida. (Luciano dos Reis)

Amor é a força da vida e trabalho vinculado ao amor é usina geradora da felicidade.

Amor e alegria são ingredientes indispensáveis ao êxito de qualquer atividade no bem.

Amor e sabedoria são as asas com que faremos nosso vôo definitivo, no rumo da perfeita comunhão com o Pai Celestial.


(http://www.recadodeorkut.com/214/057.gif) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5yZWNhZGluaG9zcGFyYW9ya3V0LmNvbQ==)

 Horas de trabalho resultam em lindos gif de Boa Semana!  (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5yZWNhZGluaG9zcGFyYW9ya3V0LmNvbQ==)<br
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 27 de Março de 2011, 20:14
O mensageiro do amor

Falava-se na reunião, com respeito à preponderância dos sábios na Terra,
quando Jesus tomou a palavra e contou, sereno e simples:
— Há muitos anos, quando o mundo perigava em calamitosa crise de
ignorância e perversidade, o Poderoso Pai enviou-lhe um mensageiro da ciência,
com a missão de entregar-lhe gloriosa mensagem de vida eterna. Tomando forma,
nos círculos da carne, o esclarecido obreiro fêz-se professor e, sumamente
interessado em letras, apaixonou-se exclusivamente pelas obras da inteligência,
afastando-se, enojado, da multidão inconsciente e declarando que vivia numa
vanguarda luminosa, inacessível à compreensão das pessoas comuns.
Observando-o incapaz de atender aos compromissos assumidos, o Senhor
Compassivo providenciou a viagem de outro portador da ciência que, decorrido
algum tempo, se transformou em médico admirado. O novo arauto da Providência
refugiou-se numa sala de ervas e beberagens, interessando-se tão-somente pelo
contacto com enfermos importantes, habilitados à concessão de grandes
recompensas, afirmando que a plebe era demasiado mesquinha para cativar-lhe a
atenção. O Todo-Bondoso determinou, então, a vinda de outro emissário da ciência,
que se converteu em guerreiro célebre. Usou a espada do cálculo com mestria, pôsse
à ilharga de homens astuciosos e vingativos e, afastando-se dos humildes e dos
pobres, afirmava que a única finalidade do povo era a de salientar a glória dos
dominadores sanguinolentos. Contristado com tanto insucesso, o Senhor Supremo
expediu outro missionário da ciência, que, em breve, se fêz primoroso artista.
Isolou-se nos salões ricos e fartos, compondo música que embriagasse de prazer o
coração dos homens provisoriamente felizes e afiançou que o populacho não lhe seduzia
a sensibilidade que ele mesmo acreditava excessivamente avançada para o
seu tempo.
Foi, então, que o Excelso Pai, preocupado com tantas negações, ordenou a
vinda de um mensageiro de amor aos homens.
Esse outro enviado enxergou todos os quadros da Terra, com imensa piedade.
Compadeceu-se do professor, do médico, do guerreiro e do artista, tanto quanto se
comoveu ante a desventura e a selvageria da multidão e, decidido a trabalhar em
nome de Deus, transformou-se no servo diligente de todos. Passou a agir em benefício
geral e, identificado com o povo a que viera servir, sabia desculpar
infinitamente e repetir mil vezes o mesmo esforço ou a mesma lição. Se era
humilhado ou perseguido, buscava compreender na ofensa um desafio benéfico à
sua capacidade de desdobrar-se na ação regeneradora, para testemunhar
reconhecimento à confiança do Pai que o enviara. Por amar sem reservas os seus
irmãos de luta, em muitas situações foi compelido a orar e pedir o socorro do Céu,
perante as garras da calúnia e do sarcasmo; entretanto, entendia, nas mais baixas
manifestações da natureza humana, dobrados motivos para consagrar-se, com mais
calor, à melhoria dos companheiros animalizados, que ainda desconheciam a
grandeza e a sublimidade do Pai Benevolente que lhes dera o ser.
Foi assim, fazendo-se o último de todos, que conseguiu acender a luz da fé
renovadora e da bondade pura no coração das criaturas terrestres, elevando-as a
mais alto nível, com plena vitória na divina missão de que fora investido.
Houve ligeira pausa na palavra doce do Messias e, ante a quietude que se fizera
espontânea no ruidoso ambiente de minutos antes, concluiu ele, com expressivo
acento na voz:
— Cultura e santificação representam forças inseparáveis da glória espiritual. A
sabedoria e o amor são as duas asas dos anjos que alcançaram o Trono Divino,
mas, em toda parte, quem ama segue à frente daquele que simplesmente sabe.

JESUS NO LAR
FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER
DITADO PELO ESPÍRITO NEIO LÚCIO
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: rosetania em 28 de Março de 2011, 02:30
Olá dOM JORGE, obrigada pelas palavras de incentivo principalmente neste inicio de semana....Tenha um ótimo final de Domingo e um inicio de semana muito feliz....
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 29 de Março de 2011, 18:19
                               VIVA JESUS!


    Boa-tarde! queridos irmãos.

          O poder da vontade  

Acabamos de reler o opúsculo intitulado “FERNÃO CAPELO GAIVOTA”, de autoria de Richard Bach, e mais uma vez constatamos o poder da vontade na conquista daquilo que almejamos alcançar no nosso crescimento espiritual para o que é necessário disposição de “garra” constante e firme.

Esta pequena obra nos apresenta uma mensagem de otimismo, mostrando que aqui nos encontramos não só para desfrutarmos dos deleites acanhados da existência, mas para lutarmos conscientes na busca dos nossos destinos espirituais, os quais dependem somente de nós mesmos.

Afirma o autor: “A maior parte das gaivotas não se preocupa em aprender mais do que o simples fato dos voos – como ir da costa à comida e voltar. Para a maioria, o importante não é voar, mas comer. Para esta gaivota, contudo, o importante não era comer, mas voar”.

Aprendemos, com essa afirmação, que aprender a voar significa o esforço de cada um para, através do poder da  vontade, adquirir nossa  libertação das vulgaridades da vida material, efêmera, fugaz  e passageira.

Fernão aprendeu que quanto mais alto voava mais se aproximava do ar mais rarefeito e conseguiu assim transpor os limites da sua acanhada existência de voar apenas para comer, e pensava consigo: “Como vale a pena agora viver! Em vez da monótona labuta de procurar peixe junto dos barcos de pesca, temos uma razão para estarmos vivos! Podemos subtrair-nos da ignorância, podemos encontrar-nos com criaturas excelentes, inteligentes e hábeis. Podemos ser livres! Podemos aprender a voar!”. 

Assim acontece também com os homens. Enquanto vivermos apenas para os prazeres do baixo ventre, seremos como as gaivotas que vivem somente para comer. A Lei de Evolução é infalível e constante. Exige de cada um o seu próprio desenvolvimento, quer seja do intelecto como também o do sentimento, pois foi por isso que o Espírito Verdade nos alertou com clareza que dois são os mandamentos espíritas: “Amai-vos e instruí-vos”.

Em O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. II, item 8, encontramos a seguinte advertência na mensagem de Uma Rainha de França: “Para preparar um lugar no Reino dos Céus é preciso  abnegação, humildade, caridade em toda a sua perfeita prática; e benevolência para com todos... Os homens correm atrás dos bens terrenos; como se pudessem guardá-los para sempre, mas aqui não há mais ilusões, e eles logo se apercebem de que se apoderaram apenas de uma sombra, e negligenciaram os únicos bens sólidos e duráveis, os únicos que lhes seriam proveitosos na morada celeste, os únicos que poderiam dar entrada a essa morada”.

Para essa realização o Espiritismo nos oferece os ensinamentos e orientações necessárias para serem aplicados na busca do caminho do bem, mas, para transformá-los em aquisições reais dos poderes da alma, é necessário boa vontade, esse elixir poderoso, com o qual realizaremos aberturas espirituais imprescindíveis para conseguirmos.

Para crescermos espiritualmente, sofremos; e o maior martírio consiste na falta de vontade. Aí julgamos que somos incapazes para proceder às mudanças necessárias na superação dos prazeres fugitivos que nos proporcionam o modelo materialista de vida que a maioria da humanidade persiste em perseguir. Sacrifício, no caso, é a dedicação que despertará a coragem para as mudanças que se fizerem necessárias em nossas vidas.

Muitas vezes sonhamos com o ideal quando ainda somos apenas o real.

Quando nos apresentam as nossas imperfeições, antes de nos avaliarmos, preferimos a dor da negação.

Erramos sim, por sermos Espíritos em crescimento, imperfeitos, e não podemos, portanto, desanimar, julgando sermos incompetentes. Necessitamos aceitar os erros de forma natural e, munidos da boa vontade, que é a nossa alavanca do poder, nos reergueremos para recomeçar quantas vezes se tornarem necessárias.

Lembremo-nos da Parábola do Filho Pródigo e permaneçamos confiantes de que Jesus prometeu estar conosco até o fim dos séculos, isto é, até nos tornarmos puros e merecedores da verdadeira felicidade que consiste na paz da consciência pura.

    Edo Mariano


                                                   PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 01 de Abril de 2011, 11:31
                                  VIVA JESUS!


         Bom-dia! queridos irmãos.

           Carinhas de Anjo                                                                                           

Foi realmente uma grande jogada de Deus, digna de se tirar o chapéu, esconder nossas imperfeições dentro destes seres quase que angelicais, como as crianças.

Quem resiste aos seus encantos, suas carinhas de anjos? Quem resiste quando eles chegam perto de nós, querendo nos pedir algo e o fazendo muitas vezes sem dizer nada?

Carinhas angelicais que muitas vezes escondem uma bagagem espiritual imensa, seja esta de virtudes ou vícios. Bagagem que formou o caráter do Espírito, que muitas vezes é ocultado de início aos pais, para que estes acolham aquele que em outras existências foi causa de desgostos imensos em sua jornada.

Ou foi um inimigo disputando aquele que hoje é o cônjuge de um e o genitor do outro. E que juntos buscam entender a lei maior, que abrange todas as outras, que é a lei de amor.

E por esta razão não é necessário saber quem começou a desavença, mas quem vai dar o primeiro passo rumo à conciliação.

Quem vai tolerar e dar a outra face.

Quem vai fazer uso do maior método pedagógico, da psicologia mais moderna, tão moderna que não foi ainda explorada pelos homens que se intitulam racionais.

Pelo método terapêutico capaz de curar qualquer doença, por atingir as suas causas.

Estamos nos referindo evidentemente ao amor. Aquele sentimento que em sua plenitude leva aquele que o possui a doar sem esperar nada em troca, e por isto mesmo o deixa imune a qualquer decepção, ofensa.

Quem ama é pleno e por isto mesmo mais habilitado a doar àqueles que estão vazios.

E quem mais poderia amar aquele que está em estado de desequilíbrio ou ignorância, que são características de quando praticamos o mal, do que os pais?

Ora, quem pratica o mal ou é ignorante, desconhecendo as leis de causa e efeito, ou está desequilibrado, por conhecer estas leis e afrontá-las ainda assim. Isto é digno de nota, já que todos os Espíritos foram criados para a Luz.

Mas que não se enganem os pais pela aparência, pois estes seres confiados a sua guarda precisam de amor, mas de muita disciplina.

Amor, aliás, na sua plenitude, traz junto de si esta disciplina.

Carinha de anjos sim, mas Espíritos milenares.

             Rodinei Moura



                                                       PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 02 de Abril de 2011, 10:35
Ama e auxilia sem distinção. Não desprezes os que caminham nos andrajos das grandes provas e nem censures os que seguem no carro da fortuna aparente.

Ama, entretanto, não anotes as tricas em derredor, de pequeninas renúncias o Amor sai sempre maior. (Carlos Gondi)



(http://img1.recadosonline.com/255/027.gif) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5wb2VtYXNwYXJhb3JrdXQuY29t)

 L&iacute;der em gifs de Fim de Semana!. Clique e confira! (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5wb2VtYXNwYXJhb3JrdXQuY29t)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 03 de Abril de 2011, 00:56
                                       VIVA JESUS!


       Boa-noite! queridos irmãos.

            Afinidade


     Afinidade é um dos poucos sentimentos que resistem ao tempo e ao depois.
     Não é o mais brilhante, mas o mais sutil, delicado e penetrante dos sentimentos.
     Não importa o tempo, a ausência, os adiamentos, as distâncias, as impossibilidades.
     Quando há afinidade, qualquer reencontro retoma a relação, o diálogo, a conversa, o afeto sincero, no exato ponto em que foi interrompido.
     Ter afinidade com alguém é muito raro.
     Mas, quando existe, não precisa de códigos verbais para se manifestar.
     Existia antes do conhecimento, irradia durante e permanece depois que as pessoas deixaram de estar juntas.
     Afinidade é ficar longe, pensando parecido a respeito dos mesmos fatos que impressionam, comovem ou mobilizam.
     É ficar conversando sem trocar palavras.
     É receber o que vem do outro com aceitação anterior ao entendimento.
     Afinidade é sentir com, não é sentir contra, nem sentir para, nem sentir por, nem sentir pelo.
     Sentir com é não ter necessidade de explicar o que está sentindo.
     É olhar e perceber.
     Afinidade é ter perdas semelhantes e iguais esperanças.
     É conversar no silêncio, tanto nas possibilidades exercidas quanto das impossibilidades vividas.
     Afinidade é retomar a relação no ponto em que parou, sem lamentar o tempo de separação. Porque tempo e separação nunca existiram.
     Foram apenas oportunidades dadas (ou tiradas) pela vida.
Arthur da Távola


                                                     PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 06 de Abril de 2011, 10:19
                                    VIVA JESUS!


      Bom-dia! queridos irmãos.

             Aprender e retificar
 

Não há experiência sem preço.

Tudo na vida corresponde a certo re­sultado.

Por isso mesmo, conhecemos no mundo o verbo aprender e o verbo retifi­car.

A escolha determina o trabalho.

O trabalho mede as qualidades do es­pírito.

Um homem demandará um diploma universitário que lhe confira direito ao exercício nessa ou naquela profissão libe­ral.

Com semelhante desígnio, porém, não atinge a meta à custa de expectação e votos ardentes.

O programa a concretizar-se requer estudo, com larga despesa de atividade e atenção.

Anos a fio são gastos naturalmente em disciplina, até que a láurea lhe consa­gre a tarefa.

É isso verdadeiramente aprender.

Mas, se o profissional abusa do título conquistado para ferir os outros, é justo assuma compromissos perante a vida que somente no labor da expiação conseguirá redimir.

Temos aqui o reajuste em ação, com­pelindo a criatura a genuíno retificar.

Diante do sofrimento, é imperioso es­quecer a antiga noção do crime e castigo, porquanto a evolução não aparece na calha da gratuidade.

Refazimento é reequilíbrio.

Toda educação pede renúncia e todo aprimoramento roga serviço.

A paz verdadeira nunca foi prêmio à ociosidade.

Todas as grandes realizações clamam por grandes lutas.

Em razão disso, se é certo que ressarciremos com mais trabalho os benefícios da vida de que estejamos abusando, é preciso saibamos escolher, com determina­ção e firmeza, o caminho do esforço máxi­mo na exaltação do bem, a fim de que se­jamos considerados, perante a Lei, na condição de operários fiéis ao salário da Eterna Luz.

Do cap. 3 do livro Nascer e Renascer, de Emmanuel, obra psicografada pelo médium Francisco Cândido Xavier.




                                                           PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 06 de Abril de 2011, 19:36
                                      VIVA JESUS!


      Boa-tarde! queridos irmãos.

            Nem tudo que é legal é justo

Naquele dia, Jesus encontrava-se meditando, sentado nas areias brancas do Lago de Genesaré, quando, de repente, surge em Sua direção uma mulher apavorada pedindo clemência e, atrás dela, um grupo de homens gritando: “adúltera, adúltera, adúltera!..., tem que morrer apedrejada”.     

Ofegante e desesperada, ela aproximou-se daquele homem, aparentemente solitário, rogando-lhe: – “Senhor, tem piedade de mim”. Ele lhe disse: – “Aproxime-se de mim”. Ela o fez. Nesse ínterim, os homens pararam. Um deles, doutor da Lei, aproveitou-se da oportunidade para testá-Lo, fazendo-Lhe a seguinte indagação, em tom irônico: – “O Senhor diz que não veio para destruir a Lei nem os profetas, e agora, a Lei Judaica impõe que toda mulher adúltera tem que morrer apedrejada. Essa que está ao Seu lado foi flagrada em adultério, portanto, está condenada à morte na forma da Lei. O que devemos fazer agora, Senhor?”   

Jesus, com a paciência, a misericórdia e a compaixão com que sempre olha para os seres humanos, disse-lhe: – “Dentre vós, aquele que se julgar sem pecado, atire a primeira pedra”. Sem mais argumentos, continuou rabiscando a areia.

Diz a história que, ao ouvirem essas sábias palavras, as pedras caíram das mãos dos algozes, e os “justiceiros” saíram um a um, a partir dos mais velhos. Será porque talvez tivessem pecado mais? Observa-se que Jesus não julgou a ninguém. Porém, houve vários sumários e implacáveis julgamentos, no “tribunal” imaculado chamado consciência de cada um daqueles que desejavam fazer justiça com as próprias mãos. Na consciência, mais cedo ou mais tarde, a justiça impera.

Frente a um crime praticado, o acusado poderá ser absolvido por sentenças prolatadas pelos magistrados encarnados em todas as instâncias jurisdicionais. Eles estão sujeitos ao império das leis humanas que têm como princípios gerais do direito o uso, costumes e tradição de um povo, ou são criadas, por vezes, pelas mentes tendenciosas, e escritas pelas mãos maculadas dos seres humanos que estão sujeitos ao erro. Daí vem a injustiça.

A justiça divina é pura e cristalina. Possui luz própria. Por isso, é justa. O justo é divino. O legal é humano. Por essa razão: “nem tudo que é legal é justo”.

            Pedro de Almeida Lobo


                                                           PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 09 de Abril de 2011, 19:04
                                      VIVA JESUS!


        Boa-tarde! queridos irmãos.

               Com amor

“E, sobre tudo isto, revesti-vos de caridade, que é o vínculo da perfeição.” – Paulo. (COLOSSENSES, 3:14.)

Todo discípulo do Evangelho precisará coragem para atacar os serviços da redenção de si mesmo.

Nenhum dispensará as armaduras da fé, a fim de marchar com desassombro sob tempestades.

O caminho de resgate e elevação permanece cheio de espinhos.

O trabalho constituir-se-á de lutas, de sofrimentos, de sacrifícios, de suor, de testemunhos.

Toda a preparação é necessária, no capítulo da resistência; entretanto, sobre tudo isto é indispensável revestir-se nossa alma de caridade, que é amor sublime.

A nobreza de caráter, a confiança, a benevolência, a ciência, a penetração, os dons e as possibilidades são fios preciosos, mas o amor é o tear divino que os entrelaçará, tecendo a túnica da perfeição espiritual.

A disciplina e a educação, a escola e a cultura, o esforço a obra, são flores e frutos na árvore de vida, todavia, o amor é a raiz eterna.

Mas, como amaremos no serviço diário?

Renovemo-nos no espírito do Senhor e compreendamos os nossos semelhantes.

Auxiliemos em silêncio, entendendo a situação de cada um, temperando a bondade com a energia, e a fraternidade com a justiça.

Ouçamos a sugestão do amor, a cada passo, na senda evolutiva.

Quem ama, compreende; e quem compreende trabalha pelo mundo melhor.


Mensagem psicografada por Francisco Cândido Xavier, constante do livro Vinha de Luz, de 1951, publicado pelo Federação Espírita Brasileira.
 



                                                          PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 11 de Abril de 2011, 11:54
                                  VIVA JESUS!


       Bom-dia! queridos irmãos.

                O juiz reto

Neio Lúcio

   Ao tribunal de Eliaquim ben Jefté, juiz respeitável e sábio, compareceu o negociante Jonatan ben Caiar arrastando Zorobabel, miserável mendigo.

       — Este homem — clamou o comerciante, furioso — impingiu-me um logro de vastas propor­ções! Vendeu-me um colar de pérolas falsas, por cinco peças de ouro, asseverando que valiam cinco mil. Comprei as jóias, crendo haver realizado excelente negócio, descobrindo, afinal, que o preço delas é inferior a dois ovos cozidos. Reclamei diretamente contra o mistificador, mas este vagabundo já me gastou o rico dinheiro. Exijo para ele as penas da justiça! É ladrão reles e condenável!...

       O magistrado, porém, que cultuava a Justiça Suprema, recomendou que o acusado se pronunciasse por sua vez:

       — Grande juiz — disse ele, timidamente —, reconheço haver transgredido os regulamentos que nos regem. Entretanto, tenho meus dois filhos estirados na cama e debalde procuro trabalho digno, pois mo recusam sempre, a pretexto de minha idade e de minha pobre apresentação. Realmente, enganei o meu próximo e sou criminoso, mas prometo resgatar meu débito logo que puder.

O  juiz meditou longamente e sentenciou:

— Para Zorobabel, o mendigo, cinco bastonadas entre quatro paredes, a fim de que aprenda a sofrer honestamente, sem assalto à bolsa dos semelhantes, e, para Jonatan, o mercador, vinte bastonadas, na praça pública, de modo a não mais abusar dos humildes.

O  negociante protestou, revoltado:

— Que ouço? Sou vítima de um ladrão e devo pagar por faltas que não cometi? Iniqüidade! iniqüidade!...

O  magistrado, todavia, bateu forte com um martelo sobre a mesa, chamando a atenção dos presentes, e esclareceu, em voz alta:

— Jonatan ben Caiar, a justiça verdadeira não reside na Terra para examinar as aparências. Zorobabel, o vagabundo, chefe de uma família infeliz, furtou-te cinco peças de ouro, no propósito de socorrer os filhos desventurados, porém, tu, por tua vez, tentaste roubar dele, valendo-te do infortúnio que o persegue, apoderando-te de um objeto que acreditaste valer cinco mil peças de ouro ao preço irrisório de cinco. Quem é mais nocivo à sociedade, perante Deus: o mísero esfomeado que rouba um pão, a fim de matar a fome dos filhos, ou o homem já atendido pela Bondade do Eterno, com os dons da fortuna e da habilidade, que absorve para si uma padaria inteira, a fim de abusar, cal­culadamente, da alheia indigência? Quem furta por necessidade pode ser um louco, mas quem acumula riquezas, indefinidamente, sem movimentá-las no trabalho construtivo ou na prática do bem, com absoluta despreocupação pelas angústias dos pobres, muita vez passará por inteligente e sagaz, aos olhos daqueles que, no mundo, adormeceram no egoísmo e na ambição desmedida, mas é malfeitor diante do Todo-Poderoso que nos julgará a todos, no momento oportuno.

E, sob a vigilância de guardas robustos, Zorobabel tomou cinco bastonadas em sala de portas lacradas, para aprender a sofrer sem roubar, e Jonatan apanhou vinte, na via pública, de modo a não mais explorar, sem escrúpulos, a miséria, a simplicidade e a confiança do povo. 
           

Página psicografada pelo médium Francisco Cândido Xavier, constante do livro Alvorada Cristã, cap. 8, publicado pela Federação Espírita Brasileira.
 
 

                                                             PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Rose FRA em 11 de Abril de 2011, 16:26
Prezados Irmaos de Jornada e em Cristo,

esse texto, escrevi e quero compartilhar com voces, será o tema da prelecao desta noite no nosso Grupo Espirita, em Frankfurt am Main.
Compartilho muitas de minhas experiencias Espirituais e assim todos estao contribuindo com a minha Reforma Íntima eterna.

Obrigada pela oportunidade e espero que ajudem a voces a Estenderem o Bem....

Com muito carinho
Rose


Estendamos o Bem
"Nao te deixeis vencer o mal, mas vence o mal com o bem." Romanos 12:21

No Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap. XVII no ítem 3, encontramos:
"O homem de Bem.
O verdadeiro homem de bem é aquele que pratica a lei da Justica, de Amor e Caridade, na sua pureza maior.  Se interrogarmos a nossa consciência sobre os próprios atos, pergunte se nao violou essa lei, se nao cometeu o mal, se fez todo o Bem que podia, se nao deixou escapar uma ocasiao de ser útil."

Quem nao quer se sentir bem??  Na verdade tudo o que fazemos em nossas vidas, é baseado na busca incansável que temos de experimentar e vivênciar as nossas emocoes.
É da natureza do ser humano procurar caminhos para se sentir melhor.
Por isso é tao importante nos conhecer e aprender sobre si mesmo e sobre as coisas que sentimos, porque é dentro de nós que as coisas acontecem e se nao conhecemos a nós mesmos, nao vamos entender ou entenderemos pouco, sobre nossos sentimentos e isso é algo que afeta nossa encarnacao atual.

Quem nunca se sentiu vazio realirando algo que nao gosta??
Quem nunca tomou uma atitude "as cegas" e se arrependeu depois?

Nossa vida é definida pelo Medo ou pelo Amor!!

O Amor é um dos maiores Bens que podemos dar aos nossos!!  Seja parente, seja Amigo, seja aquele que se diz nosso inimigo, enfim ao nosso próximo!!

É dando que se recebe e é dando o Bem, a Alegria, o Amor e tudo que seja positivo, que estaremos levando o que temos de melhor ao nosso próximo, por onde quer que passarmos e ao nosso próprio espírito.

Quem nao gosta de ouvir palavras positivas, que trazem o bem??
Palavras Alegres com Amor e positividade, com o tempo, se tornarao normais em nosso cotidiano, mas para isso temos que estar atentos a cada pensamento, pelo menos no ínicio.
Se estivermos atentos a ponto de nao deixar mais "forma-pensamento" negativos se aproximarem de nós, estaremos entrando em contato com o Amor.... Amor Universal que existe em nossos coracoes, o qual nao conhecemos, mas ele está la.

Cada palavra que aprendemos, temos que levá-la, da mente ao coracao e do coracao a acao.... isso resulta em um ser humano integral!!
Atitude essa que nos levará a falar com mais sensatez, com alegria, com Amor e tornando-se verbo, estaremos executando o nosso pensamento, mas com mais Amor e estendendo o bem para todos que nos cercam.

Palavras carinhosas, que nos trazem corforto, amor e atencao, sairao de nossas bocas e atuará no coracao dos nossos companheiros como um raio de Amor, de Fé, de Esperanca!!

A tempestado nao vem apenas para fazer estragos e transtornos nas nossas vidas!!  Elas vem para que todos os elementos da Natureza, que temos dentro de nós,  estejam em alerta e assim venham a cooperar no reajuste da nossa harmonia e bem estar.

Assim, depois da tempestade podemos ouvir o cantico das aves substituindo a voz do trovao, as àrvores quebradas, vao se refazendo em silêncio, para produzir novas flores e novos frutos.

Vamos aprender a ver as tempestades em nossas vidas como uma ferramento para sairmos da "mesmisse" do nosso dia-a-dia e entrar em contato com o Bem que podemos fazer a nós mesmos e aos nossos irmaos de jornada.

Mesmo que, com as tempestades, nos sintamos muitas vezes sem energia, sem coragem, sem rumo... é porque é hora de parar e respeitar o nosso momento de refazimento!!

Pouco-a-pouco vamos nos refazendo e se estivermos, durante esse refazimento, em contato com o Alto, com Jesus, para reajustar nossas forcas, nossas energias em direcao ao Bem, ao Amor, ao afeto, ao carinho, que temos dentro de nós, estaremos levando a todos que nos cercam o Bem.... assim, podemos dizer que estaremos estendendo o BEM!!!

O BEM É LUZ; QUE AJUDA A TRANSFORMAR AS TREVAS EM CLARIDADES IMORTAIS.

Sejamos, no mínimo, Amigos de nós mesmos, espalhando o Bem a nossa volta.... estaremos, claro, construíndo o Bem para todos e para nós mesmos em favor do nosso PENSAMENTO POSITIVO; DE DIAS MELHORES PARA NÓS E PARA O NOSSO PRÓXIMO; EM FAVOR DA ATMOSFERA QUE NOS CERCA.

Levando o Bem a todos os lugares onde estivermos, teremos a felicidade a todo momento perto de nós.  Nao a felicidade que agita, que faz uma festa do arromba, mas a felicidade que tranquiliza, que acalma, que nos dá o Amor que podemos doar a todos que nos cercam, porque nunca vai nos faltar....

E isso é importantíssimo para o nosso Sonho!!!  E assim será possivel chegarmos onde queremos, é apenas uma questao de querer mudar o que temos dentro nós!!

As mudancas sao sempre de dentro para fora, para poder chegar onde queremos.... MAS ONDE???  Queremos chegar a estender o Bem, o Amor e os bons pensamentos ou queremos chegar a ser o "mauzinho" que nao tem remédio???

Usemos o nosso "Livre-Arbítrio" para saber se queremos estar com o BEM ou com o "MAUZINHO" e que nosso amanha nao seja repleto de arrependimentos!!!

Aqui vai uma frase de uma Amiga, que me comoveu muito.... "Alterno o humor, mas a essência, e alegria de viver,  são  mais forte. A luta é grande, mas o tempo é um grande amigo."

Com Brandura e humildade vamos espalhando o Bem, o Amor e busquemos a sabedoria para nos fortalecer, para nos equilibrar interiormente, porque já sabemos: a mudanca é de dentro para fora!!

Jesus preocupou-se, acima de tudo, em proporcionar a cada um de nós, uma visao ampla da vida e cada um de nós demos junto a Jesus, a eficiência do recurso de renovacao!!

Nao condenemos o próximo, porque nele observamos a inferioridade e a imperfeicao!!
Tomemos como exemplo Nosso Senhor Jesus Cristo:
Ajude o quanto possas!!

O Amigo Divino sabe o que existe dentro de nós!!  Ele conhece nossa pesada e escura bagagem, que trazemos do pretérito, tanto que já hesitamos em fazer o Bem!!!

Porém nem por isso Ele deixa de nos atender amorozamente, estendendo Suas Maos Divinas para nos ajudar a levantar, a cada queda!!
Ele sabe todos os nosso passos, nao para nos julgar, mas para nos ajudar a levantar a cada queda!!

Que a Paz de Jesus nos traga a sabedoria para escolher o melhor para nós mesmos, junto com o nosso Livre-Arbítrio....

Com carinho
Rose
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 13 de Abril de 2011, 16:39
                                   VIVA JESUS!


       Boa-tarde! queridos irmãos.


             Ana Jácomo


A generosidade com relação às dificuldades alheias começa também no contato mais vívido com a certeza da existência das nossas. Quem tem consciência das próprias limitações sabe o quanto às vezes é dificílimo dar um passo, o primeiro deles, fora do território de alguns sentimentos. Por mais que a alma nos peça incansavelmente. Por mais que, de vez em quando, ela pareça inventar pretextos só para nos impulsionar. Por mais que saiba, por histórico, que o primeiro passo ainda não é garantia de caminhada, mas já é avanço e esperança.

Quem vê a flor geralmente não imagina a paciência tecelã que é necessária para que a ideia da semente seja dita.


                                                         PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 14 de Abril de 2011, 09:44
(http://img1.recadosonline.com/105/158.gif) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5yZWNhZGluaG9zcGFyYW9ya3V0LmNvbQ==)

 Designers exclusivos para os recados de Bom Dia! (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5yZWNhZGluaG9zcGFyYW9ya3V0LmNvbQ==)

Irmão José
Carlos A. Baccelli

1, NÃO TE ABORREÇAS

Se não conseguiste corresponder às expectativas de alguém, não te aborreças.

Os outros nunca nos supõem tão limitados quanto eles mesmos, faceando as mesmas dificuldades que, de hábito, faceiam no cotidiano.

Não deixes que a decepção que, a teu respeito, esse ou aquele possa externar, induza-te ao desânimo de prosseguir lutando para que, amanhã ou depois, possas apresentar-te como te imaginam.

A rigor, ninguém ainda é como gostaria de ser, tampouco como alguém estimaria que fosse.

Faze sempre o melhor ao teu alcance, consciente, porém, de que mesmo o teu melhor talvez não venha a satisfazer a quem esperava mais de teu esforço.

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 16 de Abril de 2011, 10:59
                                    VIVA JESUS!


       Bom-dia! queridos irmãos.

               

O serviço da perfeição

Meimei
 

Um velho oleiro, muito dedicado ao trabalho, certa feita adoeceu gravemente e entrou a passar enormes dificuldades.

Os parentes, aos quais ele mais servira, mora­vam em regiões distantes e pareciam haver perdido a memória...

Sem ninguém que o auxiliasse, passou a viver da caridade pública, mas, quando esmolava, caiu na via pública e quebrou uma das pernas, sendo obrigado a recolher-se à cama por longo tempo.

Chorando, amargurado, fez uma prece e rogou a Deus alguma consolação para os seus males.

Então, dormiu e sonhou que um anjo lhe apare­ceu, trazendo a resposta pedida.

O mensageiro do Céu conduziu-o até o antigo forno em que trabalhava, e, mostrando-lhe alguns formosos vasos de sua produção, perguntou:

— Como é que você conseguiu realizar traba­lhos assim tão perfeitos?

O oleiro, orgulhoso de sua obra, informou:

- Usando o fogo com muito cuidado e com muito carinho, no serviço da perfeição. Alguns vasos voltaram ao calor intenso duas ou três vezes.

- E sem fogo você realizaria a sua tarefa? - indagou, ainda, o emissário.

- Nunca! - respondeu o velho, certo do que afirmava.

- Assim também - esclareceu o anjo, bondoso -, o sofrimento e a luta são as chamas invisíveis que Nosso Pai Celestial criou para o embelezamento de nossas almas, que um dia serão vasos sublimes e perfeitos para o serviço do Céu.

Nesse instante, o doente acordou, compreendeu a Vontade Divina e rendeu graças a Deus. 

 
 

Do cap. 17 do livro Pai Nosso, de Meimei, obra psicografada pelo médium Francisco Cândido Xavier.



                                                           PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 17 de Abril de 2011, 16:58
(http://i227.photobucket.com/albums/dd281/tmaraccini/TARDE/252.gif)


Boa tarde, queridos amigos!


Instrução


Já se disse que duas asas conduzirão o Espírito humano à presença de Deus. Uma chama-se Amor, a outra, Sabedoria.

Pelo amor, que, acima de tudo, é serviço aos semelhantes, a criatura se ilumina e aformoseia por dentro, emitindo, em favor dos outros, o reflexo de suas próprias virtudes; e, pela sabedoria, que começa na aquisição do conhecimento, recolhe a influência dos vanguardeiros do progresso, que lhe comunicam os reflexos da própria grandeza, impelindo-a para o Alto.

Através do amor valorizamo-nos para a vida. Através da sabedoria somos pela vida valorizados. Daí o imperativo de marcharem juntas a inteligência e a bondade.

Bondade que ignora é assim como o poço amigo em plena sombra, a dessedentar o viajor sem ensinar-lhe o caminho.

Inteligência que não ama pode ser comparada a valioso poste de aviso, que traça ao peregrino informes de rumo certo, deixando-o sucumbir ao tormento da sede.

Todos temos necessidade de instrução e de amor. Estudar e servir são rotas inevitáveis na obra de elevação.

Toda a cultura intelectual é formada em cadeia de gradativa expansão. As civilizações sucedem-se, ininterruptas, ao influxo da herança mental.

A arte, na palavra ou na música, no buril ou no pincel, evolui e se aprimora, por intermédio da repercussão a exprimir-se no trabalho dos cultivadores do belo, que se inspiram uns nos outros.

A escola é um centro de indução espiritual, onde os mestres de hoje continuam a tarefa dos instrutores de ontem.

O livro representa vigoroso ímã de força atrativa, plasmando as emoções e concepções de que nascem os grandes movimentos da Humanidade, em todos os setores da religião e da ciência, da opinião e da técnica, do pensamento e do trabalho. Por esse dínamo de energia criadora, encontramos os mais adiantados serviços de telementação, porquanto, a imensas distâncias, no espaço e no tempo, incorporamos as idéias dos Espíritos superiores que passaram por nós, há séculos.

Sócrates reflete-se nas páginas dos discípulos que lhe comungavam a intimidade e, ainda hoje, consumimos os elevados pensamentos de que foi ele o portador.

Retrata-se Jesus nos livros dos apóstolos que lhe dilataram a obra e temos, no Evangelho, um espelho cristalino em que o Mestre se reproduz, por divina reflexão, orientando a conduta humana para a construção do Reino de Deus entre as criaturas.

Conhecer é patrocinar a libertação de nós mesmos, colocando-nos a caminho de novos horizontes na vida. Corre-nos, pois, o dever de estudar sempre, escolhendo o melhor para que as nossas idéias e exemplos reflitam as idéias e os exemplos dos paladinos da luz.

 

Extraído do cap. 4 do livro Pensamento e Vida, de Emmanuel, obra psicografada pelo médium Francisco Cândido Xavier.
 
 
 
 
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Rose FRA em 17 de Abril de 2011, 17:45
Boa tarde de domingo a todos os Companheiros de Jornada e de Forum,
 deixo aqui um texto de "Horizontes da Mente" - Joao Nunes Maia - pelo espírito de Miramez...  e desejo que nosso horizontes se abram a cada dia, para sentirmos dentro de nós o Amor de Deus por todos nós seus filhos.

Com carinho,

Rose


O Amor

O amor é a suprema felicidade do místico, é a alma acesa em todas as dimensoes da vida, é a forca concêntrica do cosmo, é a Luz de Deus que se expande em todas as latitudes da criaca.  A escola do amor é infinita, como infinito é o poder do Pai Celestial.   O amor canta, na forca eletrostática do átomo, e torna-se uma melodia universal, na mecânica do cosmo.   Ele é um conjunto de fios invisíveis que partem do Criador ligando toda a criacao.

O Amor é a Vida.
O Amor é Deus,
O Amor é a Caridade,
O Amor é a paciência, a tolerância, o perdao, a amizade, o trabalho, a fraternidade.

Descendo infinitamente para o mundo, o amor se manifesta no próprio instinto, impulso irresistível e misteriosos que direciona os animais.  E por lei da evolucao, ele parte da simples afinidade entre pessoas e coisas e esplende como flor da mais rara beleza.

Nada resiste ao Amor.

Se porventura estás cansado e oprimido, pensa no Amor, comeca com alegria a pensar nele, a vivê-lo na sua mais pura radiacao, que notarás logo uma diferenca no teu estado Psicológico:  a mente mais ativa, o coracao mais ritmado e os olhos mais vivos.  E, se esse exercício for cultivado de vez em quando, a alma se habituará, com as bêncaos de Deus, a sentir amor por tudo que existe, pois nada foi feito sem ele. 

As vibracoes sao constituídas de sons, e as emissoes dos pensamentos sao reconhecidas, quando provêm de almas que dignificam a vida pelas portas do Amor.   A melodia é harmoniosa e divina.

A mente acostumada na ginástica do Amor é capaz de curar seus próprios desequilíbrios, ou pelo menos, aliviar os outros.   O Cristo, quando andou pela Terra, foi a personificacao do Amor.   Por isso, as suas vestes eram disputadas, para que os enfermos pelo menos tocassem nelas, e quando assim acontecia - afirma o Evangelho - eles eram curados.   O Amor lhes conferia uma profusao de fluidos superiores, que a inteligência de Jesus sabia repartir com os Espíritos superiores que o acompanhavam,  que faziam essa distribuicao de bêncaos, em nome de Deus e, em outros, a própria fé do paciente absorvia o fluido de luz que circundava o Divino Mestre.

Jesus valorizou a fé, por saber que ela remove montanhas de imperfeicoes para atingir a essência da vida.   Se nao temos, na atualidade, o Cristo frente a frente para nos curar, se nao temos os Espiritos Nobres, seus agentes, mais de perto para nos aliviar, temos, todavia, o poder da fé que, de certo modo, Ele nos deixou, para que pudessemos usar, e temos o testemunho de sua eficácia.   a fé nos faz reportar à época do Cristianismo primitivo, encontrando-nos com o Senhor e os Espíritos nobres, e tornando-nos livres de todas as enfermidades.

O Amor é também fé, por unificar todas as virtudes do Evangelho.

Faze experiências, meu filho, experimenta o poder do Amor e verás.  Concentra-te no amor, sem que o devaneio da mente divida a meditacao.  Sente no coracao, e deixa que o rosto denuncie esse estado supeior.  Desde a cortina dos olhos e uns dez minutos bastarao para que, pondo as tuas maos em alguém que padece, restabeleca-se-lhe o ânimo.   a farmacopeia universal está dentro do teu coracao em tamanho compatível com a tua estrutura, mas, elástica, até o infinito.

 Uma mente educada opera maravilhas, e uma mente que ama é o próprio céu da alma, onde Deus habita com a presenca dos Espíritos puros.


Nada resiste ao Amor.

Com carinho,

Rose
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 19 de Abril de 2011, 09:51
                                    VIVA JESUS!


        Bom-dia! queridos irmãos.

                Plantando vento e colhendo tempestade

Virtude pode ser considerada como sendo um conjunto de qualidades sublimadas que somente Deus possui na sua totalidade absoluta.

Na realidade é a sublime essência do bem que se emprega na prática incondicional do amor.

Essa afirmativa é tão evidente e ganhou uma conotação transcendental.

Paulo de Tarso (São Paulo), considerado o maior e mais importante divulgador do Cristianismo nascente, em uma das primeiras cartas (epístolas) escritas para a igreja de Corinto, chegou a proclamar que os homens (seres humanos) falam com Deus, e Ele lhes responde na mesma intensidade, através das virtudes teologais que estão distribuídas na fé inabalável, aquela que encara a razão face a face em todas as épocas de Humanidade; na caridade, que se traduz em benevolência para com todos, indulgência para com a culpa do irmão, perdão das ofensas; e na esperança, que é a morada dos nossos sonhos. Quem não sonha vegeta.

Diante da magnitude expressiva desse sentimento, tem-se que ter o cuidado para não tingi-lo com as sombras da ignorância, transformando atos indecorosos e horripilantes em virtude radicalizada.

Existem, lamentavelmente, pais que adoram repreender os filhos. Muitos desses, no afã de incutir neles o rigor na masculinidade, dizem: «Se você apanhar na rua, quando chegar a casa vai apanhar novamente». Como se fosse virtude usar da violência, ou vingança, para demonstrar superioridade.

Esse tipo de aconselhamento, que ainda jornadeia pelos vales tenebrosos da ignorância humana, facilita e incentiva essas barbaridades que estão imperando na sociedade, tangidas pela truculência. Eles estão, com certeza, plantando vento e a sociedade vai colhendo tempestade. 

*

Nada é mais emocionante para um pai ou uma mãe de família do que a consideração dispensada pelos seus filhos.

No mundo em que vivemos atualmente, a família vem sofrendo investidas imorais e avassaladoras das mais variadas maneiras.

Os esteios da família – papai e mamãe – têm nobilíssimas obrigações e, em última instância, os deveres de educar seus filhos com exemplos dignificantes.

Tem sido publicamente observado que essas condicionantes estão sendo substituídas pela função de provedores de bens materiais, e expectadores no desenvolvimento moral insatisfatório de suas proles.

Essa inversão de valores paternais, como consequências filiais, está aplicada abertamente sob alegação de que ser moderno é ser liberal. Na convivência familiar onde não há limites na infância e na juventude, a liberdade excessiva poderá transformar-se em libertinagem. A exceção torna-se regra.

É estranho, mas é verdade. Hoje, ser honesto e cumpridor dos seus deveres causa admirações, e, em muitos casos, perplexidades.

Fica uma pergunta: Para onde vai a humanidade? Ninguém sabe. Somente uma certeza. Para minimizar os defeitos educacionais reinantes que causam variadas anomalias sociais, somente será possível com:

- o retorno dos pais para a casa de morada, transformando-a em lar, para a convivência salutar e fraterna com seus rebentos;

- a utilização da creche como estada temporária;

- as escolas, como estabelecimento de ensino para instrução moral e cívica;

- e a Psicologia como meio auxiliar para orientação do comportamento das crianças.

Fora dessas exigências imperativas, a humanidade vai continuar desregrada, a sociedade refém dos marginais, a família atormentada, as pessoas desesperadas, as cadeias superlotadas e os cemitérios abarrotados.

       Pedro de Almeida Lobo



                                                                  PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 20 de Abril de 2011, 22:48
                                     VIVA JESUS!


        Boa-noite! queridos irmãos.

               A amizade  real
Um grande senhor que soubera amontoar sabedoria, além da riqueza, auxiliava diversos amigos pobres, na manutenção do bom ânimo, na luta pela vida.

Sentindo-se mais velho, chamou o filho à cooperação. O rapaz deveria aprender com ele a distribuir gentilezas e bens.

Para começar, enviou-o à residência de um companheiro de muitos anos, ao qual destinava trezentos cruzeiros mensais.

O jovem seguiu-lhe as instruções. Viajou seis quilômetros e encontrou a casa indicada. Contrariando-lhe a expectativa, porém, não encontrou um pardieiro em ruínas. O domi­cílio, apesar de modesto, mostrava encanto e conforto. Flores perfumavam o ambiente e alvo linho vestia os móveis com beleza e decência.

O   beneficiário de seu pai cumprimentou-o, com alegria efusiva, e, depois de inteligente palestra, mandou trazer o café num serviço agra­dável e distinto. Apresentou-lhe familiares e amigos que se envolviam, felizes, num halo enor­me de saúde e contentamento.

Reparando a tranquilidade e a fartura, ali reinantes, o portador regressou ao lar, sem en­tregar a dádiva.

— Para quê? — confabulava consigo mes­mo — aquele homem não era um pedinte. Não parecia guardar problemas que merecessem com­paixão e caridade. Certo, o genitor se enganara.

De volta, explicou ao velho pai, particulari­zadamente, quanto vira, restituindo-lhe a impor­tância de que fora emissário.

O   ancião, contudo, após ouvi-lo calmamente, retirou mais dinheiro da bolsa, dobrou a quantia e considerou:

— Fizeste bem, tornando até aqui. Igno­rava que o nosso amigo estivesse sob mais amplos compromissos. Volta à residência dele e, ao invés de trezentos, entrega-lhe seiscentos cruzeiros, mensalmente, em meu nome, de ora em diante. A sua nova situação reclama recursos duplicados.

— Mas, meu pai — acentuou o moço —, não se trata de pessoa em posição miserável. Ao que suponho, o lar dele possui tanto confor­to, quanto o nosso.

— Folgo bastante com a noticia — excla­mou o velho.

E, imprimindo terna censura à voz conse­lheiral, acrescentou:

— Meu filho, se não é lícito dar remédio aos sãos e esmolas aos que não precisam delas, semelhante regra não se aplica aos companheiros que Deus nos confiou. Quem socorre o amigo, apenas nos dias de extremo infortúnio, pode exercer a piedade que humilha ao invés do amor que santifica. Quem espera o dia do sofrimento para prestar o favor, muita vez não encontrará senão silêncio e morte, perdendo a melhor opor­tunidade de ser útil. Não devemos exigir que o irmão de jornada se converta em mendigo, a fim de parecermos superiores a ele, em todas as circunstâncias. Tal atitude de nossa parte representaria crueldade e dureza. Estendamos-lhe nossas mãos e façamo-lo subir até nós, para que nosso concurso não seja orgulho vão. Toda gente no mundo pode consolar a miséria e par­tilhar as aflições, mas raros aprendem a acen­tuar a alegria dos entes amados, multiplicando-a para eles, sem egoísmo e sem inveja no coração. O amigo verdadeiro, porém, sabe fazer isto. Volta, pois, e atende ao meu conselho para que nossa afeição constitua sementeira de amor para a eternidade. Nunca desejei improvisar neces­sitados, em torno de nossa porta e, sim, criar companheiros para sempre.

Foi então que o rapaz, envolvido na sabe­doria paterna, cumpriu quanto lhe fora determinado, compreendendo a sublime lição de ami­zade real.

 
 
Do cap. 18 do livro Alvorada Cristã, de Neio Lúcio, obra psicografada pelo médium Francisco Cândido Xavier.



                                                             PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 21 de Abril de 2011, 11:59
                                   VIVA JESUS!


       Bom-dia! queridos irmãos.

               Linguagem do amor

Conta uma história que aquela era uma menina que, aos 14 anos de idade, fora acometida por uma doença oftalmológica que redundou numa deficiência visual em ambas as vistas.

Enquanto ainda enxergava, sua paixão era a pintura em tela. De fato, pintava muito bem.

Para evitar traumatismo psicológico, seus pais resolveram mudar para uma cidade distante e desconhecida, que era um verdadeiro celeiro de grandes e renomados artistas.

Era praxe, todo final de ano, realizar-se um concurso incluindo várias modalidades de artes. Ela, humildemente, se inscreveu, na categoria “pintura em tela”.

No dia da proclamação do resultado, o anfiteatro estava com sua capacidade máxima esgotada. A curiosidade preponderava dentre os concorrentes de sempre. Para surpresa geral, ao serem anunciados e exibidos os três quadros vencedores, depois de acirrada disputa, o nome do autor daquele que se consagrou em primeiro lugar era totalmente desconhecido. 

Causou espanto ao constatarem que se tratava de uma deficiente visual. A notícia soou com fortes doses de suspeita de irregularidade, no tocante à capacidade da autora e à seriedade do julgamento.

Os responsáveis maiores pelo concurso, para se resguardarem das imprevisíveis consequências, reuniram-se e, por unanimidade, adicionaram uma cláusula de última hora, para que fosse tudo esclarecido.

O vencedor da obra classificada em primeiro lugar deveria pintar um quadro na frente da banca julgadora. Foram providenciados pincéis e tela.

O presidente da comissão julgadora disse àquela menina: – Você tem 5 minutos para pintar o que você quiser.

Ela lhe perguntou: – Qual o santo de sua devoção?

Resposta: – Sagrado Coração de Jesus.

Em alguns minutos, um lindo quadro com a imagem desse Santo estava pintado. A platéia, emocionada, murmurava, enquanto o responsável, admirado, lhe perguntou:

– Menina, como você pode fazer isso?

Ela respondeu: – A Mamãe Natureza permite que os “deficientes físicos” laborem através de múltiplos sentidos e interajam pela linguagem do Amor.


         Pedro de Almeida Lobo


                                                             PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: ken em 21 de Abril de 2011, 12:55
Bom dia a todos

Amarás servindo

 

Ainda quando escutes alusões em torno da suposta decadência dos valores humanos, exaltando a força das trevas, fará da própria alma lâmpada acesa para o caminho.

Mesmo quando a ambição e o orgulho te golpeiem de suspeitas e de rancores o espírito desprevenido, amarás servindo sempre.

Quando alguém te aponte os males do mundo, lembrar-te-ás dos que te suportaram as fraquezas da infância, dos que te auxiliaram a pronunciar a primeira oração, dos que te encorajaram os ideais de bondade no nascedouro, e daqueles outros que partiram da Terra, abençoando-te o nome, depois de repetidos exemplos de sacrifício para que pudesses livremente viver. Recordarás os benfeitores anônimos que te deram entendimento e esperança, prosseguindo fiel ao apostolado de amor e serviço que te legaram...

Para isso, não te deterás na superfície das palavras.

Colocar-te-ás na posição dos que sofrem, a fim de que faças por eles tudo aquilo que desejarias que te fizessem nas mesmas circunstâncias.

Ante as vítimas da penúria, imagina o que seria de ti nos refúgios de ninguém, sob a ventura da noite, carregando o corpo exausto e dolorido a que o pão mendigado não forneceu suficiente alimentação; renteando com os doentes desamparados, reflete quanto te doeria o abandono sob o guante da enfermidade, sem a presença sequer de um amigo para minorar-te o peso da angústia; à frente das crianças despejadas na rua, pensa nos filhos amados que aconchegas ao peito, e mentaliza o reconhecimento que experimentarias por alguém que os socorresse se estivessem desvalidos na via pública; e, perante os irmãos caídos em criminalidade, avalia o suplício oculto que te rasgarias entranhas da consciência, se ocupasses o lugar deles, e medita no agradecimento que passarias a consagrar aos que te perdoassem os erros, escorando-te o passo, das sombras para a luz.

Ainda mesmo quando te vejas absolutamente a sós, no trabalho do bem, sob a zombaria dos que se tresmalham temporariamente no nevoeiro da negação e do egoísmo, não esmorecerás. Crendo na misericórdia da Providência Divina e nas infinitas possibilidades de renovação do homem, seguirás Jesus, o Mestre e Senhor, que, entre a humildade e a abnegação, nos ensinou a todos que o amor e o serviço ao próximo são as únicas forças capazes de sublimar a inteligência para que o Reino de Deus se estabeleça em definitivo nos domínios do coração.


Autor: Emmanuel
Psicografia de Chico Xavier
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: ken em 21 de Abril de 2011, 13:00
Auto Encontro

A ansiosa busca de afirmação da personalidade leva o indivíduo, não raro, a encetar esforço em favor das conquistas externas, que o deixam frustrado, normalmente insatisfeito.

Transfere-se, então, de uma para outra necessidade que se lhe torna meta prioritária, e, ao ser conseguida, novo desinteresse o domina, deixando-o aturdido.

A sucessão de transferências termina por exauri-lo, ferindo-lhe os interesses reais que ficam á margem.

Realmente, a existência física é uma proposta oportuna para a aquisição de valores que contribuem para a paz e a realização do ser inteligente. Isto, porém, somente será possível quando o centro de interesse não se desviar do tema central, que é a evolução.

Para ser conseguida, faz-se imprescindível uma avaliação de conteúdos, a fim de saber-se o que realmente é transitório e o que é de largo curso e duração.

Essa demorada reflexão selecionará os objetivos reais dos aparentes, ensejando a escolha daqueles que possuem as respostas e os recursos plenificadores.

Hoje, mais do que antes essa decisão se faz urgente, por motivos óbvios, pois que, enquanto escasseiam o equilíbrio individual e coletivo, a saúde e a felicidade, multiplicam-se os desaires e as angústias ceifando os ideais de enobrecimento humano.

*

Se de fato andas pela conquista da felicidade, tenta o auto-encontro.

Utilizando-te da meditação prolongada, penetrar-te-ás, descobrindo o teu ser real, imortal, que aguarda ensejo de desdobramento e realização.

Certamente, os primeiros tentames não te concederão resultados apreciáveis.

Perceberás que a fixação da mente na interiorização será interrompida, inúmeras vezes, pelas distrações habituais do intelecto e da falta de harmonia.

Desacostumado a uma imersão, a tua tentativa se fará prejudicada pela irrupção das idéias arquivadas no inconsciente, determinantes de tua conduta inquieta, irregular, conflitiva.

*

Concordamos que a criatura é conduzida, na maior parte das vezes, pelo inconsciente, que lhe dita o pensamento e as ações, como resultado normal das próprias construções mentais anteriores.

A mudança de hábito necessita de novo condicionamento, a fim de mergulhares nesse oceano tumultuado, atingindo-lhe o limite que concede acesso às praias da harmonia, do auto descobrimento, da realização interior.

Nessa façanha verás o desmoronar de muitas e vazias ambições, que cultivas por ignorância ou má educação; o soçobrar de inúmeros engodos; o desaparecer de incontáveis conflitos que te aturdem e devastam.

Amadurecerás lentamente e te acalmarás, não te deixando mais abater pelo desânimo, nem exaltar pelo entusiasmo dos outros.

Ficarás imune à tentação do orgulho e à pedrada da inveja, à incompreensão gratuita e à inimizade perseguidora, porque somente darás atenção à necessidade de valorização do ser profundo e indestrutível que és.

Terminarás por te venceres, e essa será a tua mais admirável vitória.

Não cesses, portanto, logo comeces a busca interior, de dar-lhe prosseguimento se as dificuldades e distrações do ego se te apresentarem perturbadoras.

Franco, Divaldo Pereira. Da obra: Momentos Enriquecedores.
Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: ken em 21 de Abril de 2011, 13:11
Buscando o autoconhecimento

Allan Kardec, Codificador do Espiritismo, perguntou aos Espíritos:
Qual o meio prático mais eficaz que tem o homem de se melhorar nesta vida e de resistir à atração do mal?

Os Benfeitores da Humanidade responderam: Um sábio da antiguidade vo-lo disse: conhece-te a ti mesmo.

A Doutrina Espírita nos mostra o caminho que devemos percorrer para conseguirmos esse intento: o autoconhecimento.

A caminhada, portanto, é em sentido contrário ao que temos buscado até agora. É para dentro de nós mesmos, e não no exterior.

Alguns de nós não nos conhecemos, não fazemos ideia de quem somos, de qual será o nosso comportamento diante de determinada situação. Enfim, somos um ilustre desconhecido de nós mesmos.

Pelo desconhecimento dos nossos sentimentos, às vezes tomamos atitudes equivocadas, que nos causam desagrado, tão logo nos damos conta do ocorrido.
Uma senhora afirmava sempre que, se um dia fosse assaltada, ficaria imobilizada, petrificada. Certamente não teria forças para qualquer atitude.
A sua amiga, por sua vez, dizia que reagiria, que se fosse preciso lutaria, não deixaria barato não.
Um dia, ambas estavam conversando na calçada. Um garoto passou e levou a bolsa daquela que disse que reagiria. Ela ficou paralisada.
A outra, que afirmara que ficaria imobilizada, saiu correndo atrás do menino, dando-lhe com a sua bolsa nas costas e gritando para que devolvesse a bolsa da amiga.
O menino, que não esperava tal reação, jogou a bolsa no chão e se foi, pois achou melhor salvar a própria vida.

Isso prova que ambas desconheciam suas tendências pois, diante do inesperado, tiveram reações contrárias às que afirmavam que teriam.

Muitos de nós também nos desconhecemos, não costumamos fazer uma análise profunda da nossa intimidade.

Assim, facilmente nos surpreendemos conosco mesmos diante de situações inusitadas.

Para sabermos quanto de orgulho e egoísmo, piores chagas da sociedade, ainda carregamos em nós, basta que nos observemos com sinceridade, nos pequenos atos do quotidiano, que perceberemos com clareza.

Observemos a nossa reação diante da indiferença de um amigo, ou quando verificamos o pouco caso que fazem de um trabalho que executamos, do penteado ou da roupa que vestimos, ou quando alguém nos chama à atenção.

Cada pessoa é um universo que precisa ser descoberto para que possa fazer brilhar a luz que jaz latente em seu íntimo.

Todos somos lucigênitos, filhos da Luz, pois o Criador que é a Luz Suprema, assim nos fez a todos.

Se perscrutarmos com atenção nossa intimidade, perceberemos que já temos muitas conquistas mas que ainda nos falta dar alguns passos para que brilhe de fato a nossa luz. É só uma questão de tempo e de disposição.

Santo Agostinho, um dos pais da Igreja, colaborou na codificação da Doutrina Espírita.

A resposta a que nos referimos, no início, foi dada por ele. Recomenda que cada um de nós faça como ele fizera quando viveu na Terra. A cada noite ele fazia uma análise de como fora o seu dia. Se questionava se fizera alguma coisa contra Deus, contra seu próximo ou contra ele próprio. E sempre buscava corrigir o que precisava ser corrigido, buscando ser, a cada dia, melhor que no dia anterior.

É uma caminhada longa a do autodescobrimento, no entanto, necessária ao nosso aperfeiçoamento.

Redação do Momento Espírita.
Em 23.03.2010.

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 22 de Abril de 2011, 11:49
                                       VIVA JESUS!


       Bom-dia! queridos irmãos.

              Precisamos meditar e orar!

Há momentos em que precisamos nos recolher para meditar com sinceros propósitos de analisar os acontecimentos à nossa volta, para que consigamos encontrar uma solução equilibrada e decente para enfrentá-los e resolvê-los. Justamente aí, se nos apresenta sublime oportunidade de reflexão e análise das diversas formas que temos para enfrentar os problemas com maior maturidade, pois, em meditando com calma, orando com fé e solicitando a inspiração dos Amigos do Além, certamente obteremos a necessária ajuda para então procedermos no trabalho de resolução das questões pendentes.

Claro que os Espíritos Amigos não estarão fazendo o que nos compete realizar, mas estarão nos dando a devida inspiração, e, também, intuindo outras pessoas, de forma a nos ajudarem para que tudo possa ser resolvido da melhor forma para todos os envolvidos.

Em O Evangelho segundo o Espiritismo, os Emissários Celestes nos instruem de forma bem clara e simples sobre o assunto, conforme segue:

“11. Pela prece, obtém o homem o concurso dos bons Espíritos que acorrem a sustentá-lo em suas boas resoluções e a inspirar-lhe ideias sãs. Ele adquire, desse modo, a força moral necessária a vencer as dificuldades e a volver ao caminho reto, se deste se afastou. Por esse meio, pode também desviar de si os males que atrairia pelas suas próprias faltas. Um homem, por exemplo, vê arruinada a sua saúde, em consequência de excessos a que se entregou, e arrasta, até o termo de seus dias, uma vida de sofrimento: terá ele o direito de queixar-se, se não obtiver a cura que deseja? Não, pois que houvera podido encontrar na prece a força de resistir às tentações”. ¹

Pelo exposto, podemos facilmente compreender que não estamos entregues à própria sorte como muitos ainda pensam. Teremos a necessária ajuda sempre que solicitarmos com toda fé em alcançá-la, meditando e orando com humildade de quem sabe que nada é capaz sem a permissão de Deus, nosso Pai e Criador, só precisamos atentar para o fato de que os Espíritos Amigos só fazem o que lhes é permitido fazer, deixando ao solicitante a decisão de seguir ou não as inspirações que lhes chegarem, respeitando o livre-arbítrio de cada criatura, conforme segue.

(...) Ora, aqui, facilmente se concebe a ação da prece, visto ter por efeito atrair a salutar inspiração dos Espíritos bons, granjear deles força para resistir aos maus pensamentos, cuja realização nos pode ser funesta. Nesse caso, o que eles fazem não é afastar de nós o mal, porém, sim, desviar-nos a nós do mau pensamento que nos pode causar dano; eles em nada obstam ao cumprimento dos decretos de Deus, nem suspendem o curso das leis da Natureza; apenas evitam que as infrinjamos, dirigindo o nosso livre-arbítrio. Agem, contudo, à nossa revelia, de maneira imperceptível, para nos não subjugar a vontade. O homem se acha então na posição de um que solicita bons conselhos e os põe em prática, mas conservando a liberdade de segui-los, ou não. Quer Deus que seja assim, para que aquele tenha a responsabilidade dos seus atos e o mérito da escolha entre o bem e o mal. É isso o que o homem pode estar sempre certo de receber, se o pedir com fervor, sendo, pois, a isso que se podem, sobretudo, aplicar estas palavras: "Pedi e obtereis". 2

Que possamos ter a necessária tranquilidade nos momentos de aflições e dificuldades, para buscarmos as melhores inspirações dos bons Amigos Celestes, através da concentração e da prece, para que possamos encontrar nas horas em que precisarmos a melhor solução para nossas necessidades.

        Francisco Rebouças


                                                         PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: ken em 22 de Abril de 2011, 12:04
Bom dia a todos

O Homem no Mundo

Um sentimento de piedade deve sempre animar o coração dos que se reúnem sob as vistas do Senhor e imploram a assistência dos bons Espíritos. Purificai, pois, os vossos corações; não consintais que neles demore qualquer pensamento mundano ou fútil. Ele vai o vosso espírito àqueles por quem chamais, a fim de que, encontrando em vós as necessárias disposições, possam lançar em profusão a semente que é preciso germine em vossas almas e dê frutos de caridade e justiça.

Não julgueis, todavia, que, exortando-vos incessantemente à prece e à evocação mental, pretendamos vivais uma vida mística, que vos conserve fora das leis da sociedade onde estais condenados a viver. Não; vivei com os homens da vossa época, como devem viver os homens. Sacrificai às necessidades, mesmo às frivolidades do dia, mas sacrificai com um sentimento de pureza que as possa santificar.

Sois chamados a estar em contacto com espíritos de naturezas diferentes, de caracteres opostos: não choqueis a nenhum daqueles com quem estiverdes. Sede joviais, sede ditosos, mas seja a vossa jovialidade a que provém de uma consciência limpa, seja a vossa ventura a do herdeiro do Céu que conta os dias que faltam para entrar na posse da sua herança.

Não consiste a virtude em assumirdes severo e lúgubre aspecto, em repelirdes os prazeres que as vossas condições humanas vos permitem. Basta reporteis todos os atos da vossa vida ao Criador que vo-la deu; basta que, quando começardes ou acabardes uma obra, eleveis o pensamento a esse Criador e lhe peçais, num arroubo dalma, ou a sua proteção para que obtenhais êxito, ou a sua bênção para ela, se a concluístes. Em tudo o que fizerdes, remontai à Fonte de todas as coisas, para que nenhuma de vossas ações deixe de ser purificada e santificada pela lembrança de Deus.

A perfeição está toda, como disse o Cristo, na prática da caridade absoluta; mas, os deveres da caridade alcançam todas as posições sociais, desde o menor até o maior. Nenhuma caridade teria a praticar o homem que vivesse insulado.

 Unicamente no contacto com os seus semelhantes, nas lutas mais árduas é que ele encontra ensejo de praticá-la. Aquele, pois, que se isola priva-se voluntariamente do mais poderoso meio de aperfeiçoar-se; não tendo de pensar senão em si, sua vida é a de um egoísta. (Capítulo V, no. 26.)

Não imagineis, portanto, que, para viverdes em comunicação constante conosco, para viverdes sob as vistas do Senhor, seja preciso vos cilicieis e cubrais de cinzas. Não, não, ainda uma vez vos dizemos. Ditosos sede, segundo as necessidades da Humanidade; mas, que jamais na vossa felicidade entre um pensamento ou um ato que o possa ofender, ou fazer se vele o semblante dos que vos amam e dirigem. Deus é amor, e aqueles que amam santamente ele os abençoa.
Um Espírito Protetor. (Bordéus, 1863.)

Allan Kardec. Da obra: O Evangelho Segundo o Espiritismo. 112 edição. Livro eletrônico gratuito em http://www.febnet.org.br. Federação Espírita Brasileira. 1996.

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 23 de Abril de 2011, 11:36
                                   VIVA JESUS!


       Bom-dia! queridos irmãos.

              Quitação



Todas as contas a resgatar pedem relação direta entre credores e devedores.




É por isso que te vês, frequentemente, na Terra, diante daqueles a quem deves algo.




No lar ou nas linhas que o margeiam, é fácil reconhecê-los, quando entregas desinteresse e dedicação, recolhendo aspereza e indiferença.




Muitas vezes, trazem nomes queridos no recinto doméstico, e assemelham-se a impassíveis verdugos, apresando-te o coração nas grades do sofrimento.




Em muitos lances da estrada, são amigos a quem te dás, sem reserva, e que te arrastam a dificuldades de longo curso.




Em várias ocasiões, são pessoas das quais enxugaste as lágrimas, situando-as na intimidade da própria vida, e que, de inesperado, te agridem a confiança com as pedras do desapreço.




Noutras circunstâncias, são companheiros de experiência que, de súbito, se transformaram em adversários gratuitos de teu caminho, hostilizando-te, em toda parte.




Entretanto, se defrontado por semelhantes problemas, é indispensável te municies de amor e paciência, tolerância e serenidade, para desfazeres a trama da incompreensão.




Guarda a consciência no dever lealmente cumprido e, haja o que houver, releva os golpes com que te firam, ofertando-lhes o melhor sentimento, a melhor ideia, a melhor palavra e a melhor atitude.




Água cristalina, pingando, gota a gota, converte o vaso de vinagre em vaso de água pura.




E, se depois de todos os teus gestos de fraternidade e benevolência, ainda de perseguem ou te injuriam, abençoa-os em prece e continua, adiante, fiel a ti mesmo, na certeza de que humildade, na hora de crise, é nota de quitação.



(Emmanuel / Do livro "Justiça Divina" / Francisco Cândido Xavier)




                                                            PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 23 de Abril de 2011, 17:16
                                        VIVA JESUS!


      Boa-tarde! queridos irmãos.

             
Presentes sem preço
 

Quando recebemos um convite para um aniversário, um casamento, a primeira preocupação, quase sempre, é: Como presentearei? O que oferecerei como presente?

E ficamos a cogitar o que será mais adequado, mais bonito, mais precioso, mais agradável.

Assim, consultamos catálogos, sites, visitamos lojas, verificamos preços. Afinal, o presente deve ser muito bom, mas deve caber no nosso orçamento.

Será que a pessoa apreciará o que escolhemos? Estará do seu gosto?

É sempre um grande dilema. Uma coisa é certa: não importa o tipo, o tamanho, a qualidade do presente. O mais importante é a intenção de quem dá e a gratidão de quem recebe.

Assim aconteceu com Rita. Ela estava envolvida nos preparativos do casamento da filha. Eram tantas providências: o salão para a festa, a decoração, os músicos, o cerimonial, o bolo, as bebidas...

Dois dias antes do casamento, ela estava revendo detalhes no salão onde seriam recepcionados os convidados, quando viu um senhor espreitando à porta.

Ela o cumprimentou e logo percebeu que era um solitário desejando conversar.  Ele contou que, em criança, sofrera um acidente, batera com a cabeça e por isso, passara sua vida num asilo.

Encontrava-se, por um período, em casa de um irmão e estava passeando antes do jantar. Quis saber o que é que iria acontecer no salão e, ante a notícia do casamento, perguntou se poderia vir dar uma espiada na festa.

Rita o convidou para a recepção.

Chegou o grande dia. No salão, a cerimônia, a música, o corte do bolo da noiva, risos, danças.

Então, alguém veio dizer a Rita que um cavalheiro estava na entrada e desejava lhe falar.

Era o homem solitário. Estava impecavelmente arrumado, mas tímido. Não desejou entrar. Rita foi buscar um pedaço do bolo da noiva e lho entregou.

Ele ficou comovido e lhe deu um presente: É para a noiva, disse com orgulho.

Tratava-se de um pacote pequeno, mal embrulhado com papel pardo, atado com um barbante.

Ele se foi e Rita colocou o presente junto a outros tantos.

Após a recepção, já em casa, ela principiou a anotar, com detalhes, cada um dos presentes e quem o tinha oferecido.

Quando chegou no pequeno embrulho, o abriu. Era uma pequena leiteira branca, de louça, dessas bem simples, que se usam em hospitais e em asilos.

Então Rita chorou. Chorou pela felicidade da sua filha e pela solidão daquele homem, que passara a maior parte da sua vida numa casa para doentes mentais.

Chorou pelo gesto de amor daquele estranho. E, na lista, escreveu: Uma leiterinha – Sr. Fulano, Asilo Tal.

Mais tarde, quando sua filha arrumou a casa, dispôs os presentes, colocou a leiterinha em destaque, no meio de outras lindas peças de prata.

Ela se comovera com a dádiva daquele homem. Era um presente especial, de um mundo solitário para um outro de esperança.

Um testemunho de amor de uma vida para outra.

*   *   *

Feliz é quem sabe ser grato ao que recebe, com a certeza de que a alma que o escolheu, comprou, embrulhou e lhe ofereceu, impregnou aquele objeto com toda sua afeição.

Por isso, todo presente é sempre muito especial. Ele é mensageiro do afeto de alguém. Muito próximo de nós ou simples conhecido, esse alguém despendeu seus pensamentos, seu tempo para nos agraciar com um mimo.

Pensemos nisso.

 

Redação do Momento Espírita, com base no artigo Testemunho de amor, de Rita Du Tot, de Seleções Reader’s Digest, de dezembro de 1982
 
 

                                                         PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: ken em 23 de Abril de 2011, 18:46
Boa tarde a todos


Livre-Arbítrio e Providência

Um dos problemas que mais preocuparam os filósofos e os teólogos é o do livre arbítrio: conciliar a vontade e a liberdade do homem com o fatalismo das leis naturais e com a vontade divina, parecia tanto mais difícil quanto um cego acaso parecia pesar, aos olhos de muitos, sobre o destino humano. O ensinamento dos espíritos esclareceu o problema: a fatalidade aparente que semeia de males o caminho da vida, não é mais que a conseqüência lógica do nosso passado, um efeito que se refere a uma causa, é o cumprimento do destino por nós mesmos aceito antes de renascer, e que nossos guias espirituais nos sugerem para nosso bem e nossa elevação.
Nas camadas inferiores da criação, o ser não tem ainda consciência; apenas a fatalidade do instinto o impele, e não é senão nos tipos superiores da animalidade que surgem, timidamente, os primeiros sintomas das faculdades humanas. A alma, jungida ao ciclo humano, desperta para a liberdade moral, o juízo e a consciência desenvolvem-se cada vez mais no curso de sua imensa parábola: colocada entre o bem e o mal, ela faz o confronto e escolhe livremente, tornada sábia pelas quedas e pela dor; e na prova, sua experiência forma-se e sua força mental se afirma.
A alma humana, livre e consciente, não pode mais recair na vida inferior: suas encarnações sucedem-se na dos mundos, até que, ao fim de seu longo trabalho, tenha conquistado a sabedoria, a ciência e o amor, cuja posse a emancipará para sempre das encarnações e da morte, abrindo-lhe a porta da vida celeste.
A alma alcança seus destinos, prepara suas alegrias ou dores, exercendo sua liberdade, porém, no curso de sua jornada, na prova amarga e na ardente luta das paixões, a ajuda superior não lhe será negada e, se ela mesma não a afasta, por parecer indigna dela, quando a vontade se afirma para retomar o caminho do bem, o bom caminho, a providência intervém e propicia-lhe ajuda e apoio, Providência é o espírito superior, o anjo que vigia na desventura, o Consolador invisível cujas inspirações aquecem o coração enregelado pelo desespero, cujos fluidos vivificadores fortalecem o peregrino cansado; providência é o farol aceso na noite para salvação daqueles que erram no oceano proceloso da existência; providência é, ainda e sobretudo, o amor divino que se derrama sobre suas criaturas. E quanta solicitude, quanta previdência neste amor. Não suspendeu os mundos no espaço, acendeu os sois, formou os continentes, os mares, para servir de teatro à alma, de campo aos seus progressos? Esta grande obra de criação cumpre-se somente para a alma, para ela combinam-se as forças naturais, os mundos deixam as nebulosas.
A alma é nascida para o bem, mas para que ela possa apreciá-lo na justa medida, para que possa conhecer-lhe todo o valor, deve conquistá-lo desenvolvendo livremente as próprias potencialidades: a liberdade de ação e a responsabilidade aumentam com sua elevação, pois quanto mais ela se ilumina mais pode e deve conformar a sua obra pessoal às leis que regem o universo.
A liberdade do ser é exercida, pois, em um círculo limitado, parte pelas exigências da lei natural que não sobre violações ou desordens neste mundo, parte pelo passado do próprio ser, cujas conseqüências se refletem sobre ele através dos tempos, até a completa reparação.
Assim o exercício da liberdade humana não pode obstar, em caso algum, a execução do plano divino, sem o que a ordem das coisas seria continuamente perturbada: acima de nossas vistas limitadas e variáveis, permanece e continua a ordem imutável do universo. Somos quase sempre maus juizes daquilo que é nosso verdadeiro bem; se a ordem natural das coisas devesse dobrar-se aos nossos desejos, que espantosas perturbações não resultariam disto?
A primeira coisa que o homem faria, se possuísse liberdade absoluta, seria afastar de si todas as causas de sofrimento, e assegurar para si uma vida plena de felicidade: ora, se existem males que a inteligência humana tem o dever e os meios de conjurar e destruir, como os que provêm do ambiente terrestre, outros existem que são inerentes à nossa natureza, como os vícios, que somente a dor e a repressão podem domar.
Neste caso a dor torna-se uma escola, ou antes, um remédio indispensável, pelo qual as provas são apenas uma repartição equânime da infalível justiça: é por ignorar os fins desejados por Deus, que nos tornamos rebeldes à ordem do mundo e às suas leis, e se elas são suscetíveis de nossas críticas, é apenas porque ignoramos o seu oculto poder.
O destino é conseqüência de nossos atos e de nossas livres resoluções: no suceder-se das existências, na vida espiritual, mais esclarecidos sobre nossas imperfeições e preocupações com os meios de eliminá-las, aceitamos a vida material sob a forma e nas condições que nos parecem adequadas a atingir esta finalidade. Os fenômenos do hipnotismo e da sugestão mental explicam-nos o que acontece em tais casos, sob a influência de nossos protetores espirituais; no estado de sonambulismo, a alma empenha-se a realizar uma certa ação em certo momento, por sugestão do magnetizador, e, despertada, sem recordar aparentemente a promessa, executa com exatidão o ato imposto. Assim o homem não conserva lembrança das resoluções que tomou antes de renascer, mas, chegada a hora, afronta os acontecimentos previstos, e participa deles na medida necessária ao seu progresso, ou ao cumprimento da lei inexorável.

Autor: Léon Denis
Livro: Depois da Morte


Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 25 de Abril de 2011, 00:36
Boa noite amigos!!!!!!!!

Renovando Atitudes

Teu lugar na vida
 
 
       “... Quando fordes convidados para bodas, não tomeis nelas o primeiro lugar, temendo que se encontre entre os convi­dados uma pessoa mais considerada que vós, e que aquele que vos tiver convidado não venha vos dizer: Dai vosso lugar a este...”
       “... todo aquele que se eleva será rebaixado, e todo aquele que se rebaixa será elevado.”
(Capítulo 7, item 5.)
 
Querendo ilustrar suas prédicas, como sempre de modo claro e compreensível, Jesus de Nazaré considerava, certa oca­sião, como os convidados de uma festividade se comportavam precipitadamente, na ânsia de tomar os lugares principais da mesa, com isso desrespeitando os princípios básicos do bom senso e da educação.
Qual o teu lugar à mesa? Qual a tua posição no universo de ti mesmo? Essa a grande proposta feita pelo Mestre nesta parábola.
Será que o lugar que ocupas hoje é teu mesmo? Ou influên­cias externas te levam a direções antagônicas de acordo com o teu modo de pensar e agir?
Tens escutado a voz da alma, que é Deus em ti, ou escan­carado teus ouvidos às opiniões e conceitos dos outros?
Nada pior do que te sentires deslocado na escola, profis­são, circulo social ou mesmo entre familiares, porque deixas parentes, amigos, cônjuges e companheiros pensarem por ti, não permitindo que Deus fale contigo pelas vias inspirativas da alma.
Essa inadaptação que sentes é fruto de teu deslocamento íntimo por não acreditares em tuas potencialidades. Achas-te incapaz, não por seres realmente, mas porque te fazes surdo às tuas escolhas e preferências oriundas de tua própria essência.
Se permaneceres nesse comportamento volúvel, apontan­do freqüentemente os outros como responsáveis pela tua inade­quação e conflitos, porque não assumes que és uma folha ao vento entre as vontades alheias, te sentirás sempre um solitário, ainda que rodeado por uma multidão.
Porém, se não mais negares sistematicamente que tuas ações são, quase na totalidade, frutos do consenso que fizeste do somatório de conselhos e palpites vários, estarás sendo, a partir desse instante, convidado a sentar no teu real lugar, na mesa da existência.
Por fim, perceberás com maior nitidez quem é que está mo­vimentando tuas decisões e o quanto de participação tens nas tuas opções vivenciais.
No exame da máxima “todo aquele que se eleva será rebaixado e todo aquele que se rebaixa será elevado”, vale consi­derar que não é a postura de se “dar ares” de humildade ou a de se rebaixar de forma exagerada e humilhante que te poderá levar à conscientização plena da tua localização dentro de ti mesmo. Sintonizando-te na verdadeira essência da humildade, que é conceituada como “olhar as coisas como elas são realmente”, e perce­bendo que a tua existência é responsabilidade unicamente tua, é que tu serás tu mesmo.
Ser humilde é auscultar a origem real das coisas, não com os olhos da ilusão, mas com os da realidade, despojando-se da imaginação fantasiosa de uma ótica mental distorcida, nascida naqueles que sempre acham que merecem os “melhores lugares” em tudo.
Vale considerar que, por não estarmos realizando um constante exercício de auto-observação, quase sempre deduzimos ou captamos a realidade até certo ponto e depois concluímos o restante a nosso bel-prazer, criando assim ilusões e expectativas desgastantes que nos descentralizam de nossos objetivos.
Quem encontrou o seu lugar respeita invariavelmente o lugar dos outros, pois divisa a própria fronteira e, conseqüente­mente, não ultrapassa o limite dos outros, colocando na prática o “amor ao próximo”.
Para que encontres o teu lugar, é necessário que tenhas uma “simplicidade lúcida”, e o despojar dos teus enganos e fanta­sias fará com que encontres a autêntica humildade.
Para que não tenhas que ceder teu lugar a outro, é indis­pensável que vejas as coisas como elas são realmente e que uses o bom senso como ponto de referência para o teu aprimoramento e para a tua percepção da verdade como um todo. Procura-te em ti mesmo: eis a possibilidade de sempre achares o lugar que te pertence perante a Vida Excelsa.


            Hammed e Francisco do Espírito Santo Neto
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 25 de Abril de 2011, 00:46
Em Busca da Felicidade

Procuremos esquecer nosso passado sombrio, pois como diz o ditado:"águas passadas não movem moinho".
Sofrer, reviver o passado, repisar erros e dificuldades de nada adiantará. Jesus disse que: ninguém que tendo posto a mão no arado, olhar para trás, será apto para ao reino de Deus". Vivermos preso ao passado, sem produtividade e sem retirarmos benefícios das lições vividas, de nada nos servirá.
Saulo perseguiu por muito tempo o cristianismo, entretanto, quando se encontrou com o Cristo na estrada de Damasco, transformou-se por completo. Para sepultar definitivamente seu passado, mudou até de nome, vindo a se chamar Paulo.
Deixou tudo pela causa do Cristo e passou a ser um dos mais importantes divulgadores das mensagens do Mestre. Acolheu em seu coração a novidade do evangelho, dizendo:"Esquecendo-me do que fica para trás, laço-me para frente".
libertemo-nos do nosso passado e de tudo aquilo que ficou velho e que vem atrapalhando nossa vida.


(Sergito de Souza Cavalcanti)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 25 de Abril de 2011, 00:48
Em Busca da Felicidade

Pense mais em dar do que receber, e lembre-se do Homem de Nazaré, que disse ter vindo a Terra não para ser servido e sim para servir. Tente esquecer seus problemas amando, compreendendo e ajudando. Lembre-se que somos filhos de Deus, e o cristão tem por obrigação, se compromissar cada vez mais com a alegria de servir.
Renove a cada manhã o seu compromisso com a alegria de viver, vivendo para servir.
Ajude a todos sem esperar retribuição. Sempre ao chegar em casa, entre, porta a dentro, distribuindo alegria, beijos e abraços, pois esta atitude lhe ajudará a esquecer e a superar seus problemas. Procure aproximar-se mais dos corações de seus entes queridos, doando amor, compreensão e carinho.
Fazer carícias, abraçar, beijar, afagar, dizer palavras de incentivo lhe fará bem.
Saia de si mesmo e esteja pronto para exprimir bons sentimentos, pois a efetividade é parte de nossa saúde. É sempre dando que haveremos de receber. Não economiza amor, afeto e carinho, pois a nossa felicidade está em decorrência da felicidade que proporcionarmos ao nosso próximo.

(Sergito de Souza Cavalcanti)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 25 de Abril de 2011, 00:52
Em busca da felicidade


Temos que convir que passamos por momentos muito difíceis em nossa jornada terrena. Às vezes, a vida se nos apresenta como um grande espinheiro, colocando em prova nossa fé e paciência.
Momentos há em que tudo e todos estão contra nós, momentos de céu cinza, carregados de nuvens negras e ameaçadoras. Tempestades de problemas nos envolvem e nos exigem soluções rápidas e difíceis. A dor passa a ser nossa companheira de todas as horas.
É, entretanto, na hora da tempestade que temos de segurar nas mãos de Deus, nos estregando a Ele, pois Ele conhece as dores e as mágoas que nos afligem. A vida jamais coloca sobre nossos ombros uma carga que esteja acima de nossa capacidade de resistência. São nestes momentos difíceis que surgem grandes oportunidades de crescimento.
Tenhamos a certeza de que tudo passa em nossas vidas. Tudo tem começo e fim. Se recordarmos, verificaremos que já passamos por inúmeras experiências muito difíceis e superamos todas. Com Deus, nada nos é impossível.

(Sergito de Souza Cavalcanti)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 26 de Abril de 2011, 09:42
                                        VIVA JESUS!


      Bom-dia! queridos irmãos.

             
Escolha de provas 


 
Estudando o problema da escolha de provações da Esfera Espiritual para o círculo das experiências humanas, imagine­mos um campo de serviço terrestre em que determinado trabalhador é chamado à execução de tarefa específica.

Decerto que, aí dentro, vige a liber­dade na razão direta do dever bem cumprido.

O servidor que haja inutilizado deli­beradamente as peças do arado que lhe requer devoção e suor gastará tempo em ad­quirir instrumento análogo com que possa atender à orientação que o dirige.

O lavrador invigilante que tenha per­mitido por desleixo a incursão de vermes destruidores na plantação que lhe define o trabalho, não pode esperar a colheita far­ta antes que se consagre à limpeza e à pre­servação da leira que a administração lhe confia.

O cooperador com a infelicidade de envolver-se em processos de crueldade terá cerceado a sua independência de ação, de vez que será necessário circunscrever-lhe a influência em processo adequado de reajuste.

Entretanto, se o operário fiel da la­voura satisfaz agora a todos os requisitos das obrigações a que se vê convocado, sem dúvida, plasma, em seu próprio favor, o direito de indicar por si mesmo o novo passo de serviço na direção do futu­ro, com pleno assentimento da autoridade superior que lhe traça o roteiro de lutas edificantes.

Assim, além da desencarnação, nem todos desfrutam de improviso a faculdade de escolher o lugar ou a situação em que deva prosseguir no esforço de evolução, porquanto, quase sempre, é imperioso o regresso às sombras da retaguarda para refazer com sofrimento e lágrimas, amar­gura e sacrifício o ensejo perdido de aces­so à luz.

Se desejas a marcha vitoriosa para lá dos portais de cinza em que se nos renova a visão espiritual, afeiçoa-te, com perse­verança e lealdade, ao próprio dever, dele fazendo o pão espiritual, cada dia, porque para alcançar o triunfo e a elevação de amanhã é indispensável consagrar-lhes a nossa atenção desde hoje.

 

Do cap. 6 do livro Nascer e Renascer, de Emmanuel, obra psicografada pelo médium Francisco Cândido Xavier


 

                                                           PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 27 de Abril de 2011, 07:03
Queridos amigos, sejam bem-vindos...

(http://img1.recadosonline.com/105/194.gif) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5yZWNhZG9zLWVzcGVjaWFpcy5jb20=)

 Confira o melhor de Bom Dia! clicando aqui! (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5yZWNhZG9zLWVzcGVjaWFpcy5jb20=)


É verdade que o homem não atinge as Altas esferas sem as luminescências do conhecimento; da mesma forma, ninguém evolui realmente sem a santificação dos sentimentos, através da conjugação do verbo amar, em todas as suas expressões.

                                                                                  Joanna de Angelis
                                             (Do livro “Lampadário Espírita", psicografia de Divaldo Pereira Franco)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 28 de Abril de 2011, 20:31
                                  VIVA JESUS!


        Boa-tarde! queridos irmãos.

              Os excepcionais ante o
carinho dos pais


Há pessoas preparadas para qualquer desafio, até mesmo quando ele se manifesta na enfermidade de um filho ou nas deficiências que o nosso rebento possa trazer desde o berço. Evidentemente nem todos são assim, havendo criaturas que não apenas lastimam ter gerado filhos fisicamente deficientes como têm vergonha de mostrá-los à sociedade. Nancy Puhlmann di Girolamo reporta-se a isso em seus dois primeiros livros dedicados ao tema crianças excepcionais.

Uma revista de grande circulação nacional mostrou, anos atrás, alguns exemplos comoventes de postura oposta, em que pais revelaram o carinho, a dedicação e o afeto real que nutriam por seus filhos, independentemente da condição em que vieram ao mundo ou do grau de excepcionalidade que apresentavam.

A vida de uma criança com retardo mental, diz Nancy Puhlmann, é muito mais rica do que imaginamos. Kardec demonstrou, ao estudar o caso do menino Charles Saint-G... (Revista Espírita de 1860, pp. 181 a 183), que a criança excepcional tem consciência do seu estado e compreende por que nasceu assim. A imperfeição dos órgãos constitui somente um obstáculo à livre manifestação de suas faculdades, mas não as aniquila, esclareceu o Codificador do Espiritismo, antecipando-se ao que hoje é sabido, ou seja, que o excepcional entende perfeitamente se é bem ou maltratado e reage à atenção e ao afeto que lhe damos.

Nancy Puhlmann menciona a respeito do assunto um caso bastante elucidativo que se passou com um menino portador da síndrome de Down. Num momento de desprendimento da alma em virtude do sono corporal, o jovenzinho lhe disse que sua desencarnação estava próxima, por lhe faltar o alimento indispensável à vida. Nancy imaginou que ele falasse de comida, mas não era disso que o garoto tratava. O alimento era o apoio, o incentivo, que ele percebia faltar em seu próprio lar, onde as pessoas, com pena do seu estado, intimamente rogavam a Deus lhe encurtasse os dias.

Coisa curiosa! O pequenino entendia até o que nas entrelinhas era dito em casa, o que torna claro que o excepcional não é um ser condenado à vida vegetativa e que o amor por nossos filhos, em qualquer situação, é alimento indispensável à vida e à saúde da alma.

                     Editorial-O Consolador



                                                                    PAZ, MUITA PAZ!  
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 29 de Abril de 2011, 10:08
                                       VIVA JESUS!


        Bom-dia! queridos irmãos.

                Um sonho sobre a raiva e
o perdão  

Os anjos aparecem em sonhos. Nossos avós já diziam isso.

Esta noite um anjo me veio falar sobre a raiva e o perdão.

Tudo bem... Nada me garante que tenha sido realmente um anjo. Era uma linda mulher. Uma mulher angelical.

Vou tentar transmitir o que, tão singelamente, aquele anjo feminino me falou.

Quando um espinho rasga nossa carne e se aloja nela, dói muito. Imagine um espinho embaixo do pé. Se tentarmos caminhar com ele, dói demais e certamente a ferida irá piorar.

Podemos chamar o espinho de raiva.

Uma pessoa inteligente procura retirar o espinho e trata o ferimento até que cicatrize. Toma todos os cuidados necessários para não sentir dor.

A pessoa inteligente não espera o espinho gerar inflamações, gerar problemas graves.

Alguém verdadeiramente sábio não deixa a emoção da raiva tornar-se sentimento de ódio.

A raiva é retirada com todo o cuidado, com todo o zelo. Através de um “diálogo”... É uma partida suave. Ela vai embora, pois um belo instrumento cirúrgico é usado: a razão.

A razão diz: “não mantenha esse espinho aí. Ele só irá piorar a situação. Só irá machucar mais, irá perturbar mais, podendo até gerar um câncer”.

A mente pouco sábia (nada sábia, aliás) vai caminhar com o espinho, vai tentar até fazer de conta que ele não está ali, agravando mais e mais a situação.

A sabedoria está em retirar o espinho.

E o perdão?

O perdão consiste em retirar o espinho. Livrar-se da raiva é perdoar. Perdoar a situação. Perdoar quem nos magoou. Perdoar a nós mesmos. Perdoar aos objetos (tem gente que não perdoa o martelo que bateu em seu dedo, digo, o martelo que a própria pessoa usou para agredir o próprio dedo).

A sabedoria faz com que o perdão venha mais rápido. Não vamos esquecer o ocorrido. Toda a experiência é aprendizado, mas vamos retirar o espinho, a raiva. Vamos abrir mão do rancor.

Quando abrimos mão da raiva a cicatrização é mais rápida. O perdão controla os anticorpos que apressam a regeneração.

Infelizmente somos pouco sábios.

Normalmente, quando se trata de sentimentos, preferimos sofrer. Não deixamos feridas cicatrizarem. Estamos sempre dando um jeito de deixar a ferida aberta, mal curada, dolorida.

É o ego que fala mais alto. Não a sabedoria. O orgulho inibe a inteligência. Preferimos sofrer a perdoar o outro. Mas apenas o perdão faz cessar o sofrimento. Enquanto vamos alimentando ódio e desejo de vingança a nossa vida vai se tornando um inferno.

Algumas pessoas acham que, se perdoarem, estarão beneficiando o criminoso. O perdão não é contra a justiça. Ele é contrário à vingança que confundimos quase sempre com justiça. 

Outros acreditam que ao perdoar estarão atestando burrice. E logo alguém irá abusar novamente. A sabedoria deve ser usada para o perdão e também para a autopreservação. Perdoar não é dizer: faça novamente. Ou dar ao agressor o mesmo tratamento que se dá aos que nunca aproveitaram mal a nossa confiança.

Dizem que os inteligentes não perdoam. Vale a pena pensar no que a alma angelical me transmitiu no sonho.

Não sei quem explicaria melhor esse sonho, se Freud ou Allan Kardec, apenas sei que nunca vou esquecer que tolo é quem tenta caminhar um longo percurso com um espinho no pé.   

“O ódio e o rancor denotam alma sem elevação, nem grandeza.”

O Evangelho segundo o Espiritismo. capítulo X, item 4.

             Cristian Macedo


                                                             PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 01 de Maio de 2011, 09:35
                                    VIVA JESUS!


        Bom-dia! queridos irmãos.

                 Para a mulher

Eugênia Braga

Na dolorosa situação dos vossos tempos, observamos a mulher, de modo geral, indiferente aos seus deveres. As ilusões políticas, a concorrência profissional, os venenos filosóficos invadiram os lares.

São poucas as companheiras fiéis que se mantêm nos postos de serviço com Jesus, convictas da transitoriedade das posições humanas.

Quase sempre, o que se verifica é justamente o naufrágio de luminosas esperanças, que, a princípio, pareciam incorruptíveis e vigorosas. Semelhantes desastres são oriundos do esquecimento de que a nossa linha de frente, na batalha humana, é o lar, com todas as suas obrigações sacrificiais, compelindo as mães, as esposas, filhas e irmãs aos atos supremos da renunciação.

Nosso Mestre é Jesus. Nosso trabalho é a edificação para a vida eterna. É imprescindível não olvidar que os homens obedecerão, em todas as suas tarefas, ao imperativo do sentimento. Sem esse requisito, são muito raros os que triunfam. É necessário converter o nosso potencial de fé em fonte de auxílio. Nada conseguiremos no terreno das competições mesquinhas, mas sim na esfera da bondade e da cooperação espiritual.

Busquemos compreender, cada vez mais, o caráter transcendente de nossas obrigações. Quando nos referimos ao dever doméstico, claro que não aludimos à subserviência ou à escravidão. Referimo-nos à dignidade feminina com o Cristo para que todas nos tornemos devotadas cooperadoras de nossos irmãos. O mau feminismo é aquele que promete conquistas mentirosas, perdido em pregações brilhantes para esbarrar, mais tarde, em realidades dolorosas. Reconhecemos, porém, que o feminismo, esse que integra a mulher no conhecimento próprio, é o movimento de Jesus, em favor do lar, para o lar e dentro do lar.

Felizes sois, portanto, pela santidade de vosso ministério.

Unamos as mãos no trabalho redentor. Seja nossa casa o grande abrigo dos corações, onde todos temos uma tarefa sagrada a cumprir.

Deus no-la concedeu, atendendo-nos às aspirações mais elevadas e às súplicas mais sinceras. Cada obstáculo seja um motivo novo de vitória e cada pequena dor seja para nós uma joia do escrínio da eternidade.

Deixai que a tormenta do mundo, com suas velhas incompreensões, se atenue pelo Poder Divino. Não vos magoe os ouvidos o rumor das quedas exteriores. Continuai na casa do coração, certas de que Jesus estará conosco sempre que lhe soubermos preferir a companhia sacrossanta.

 

Do livro Coletânea do Além, obra ditada por Espíritos Diversos, psicografada pelo médium Francisco Cândido Xavier.




                                                          PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 02 de Maio de 2011, 14:14
                                        VIVA JESUS!


         Bom-dia! queridos irmãos.

                Só evolui o que já existe, e só existe o que já foi criado  

Agradeço ao professor João Trindade Marques, membro da Academia Brasileira de Ciências e professor da UFMG, pela matéria “A Teoria da Evolução e o criacionismo”, na Opinião de O TEMPO, de 22-2-2011, comentando a de minha coluna “O criacionismo e o evolucionismo são duas verdades possíveis”, de 14-2-2011.

É sabido que nos Estados Unidos é grande a polêmica entre os criacionistas e os evolucionistas. Muitos pais apelam até para a justiça, a fim de exigirem que, nas escolas, seja ensinada aos seus filhos a sua teoria criacionista ou evolucionista.

Para Aristóteles, as coisas existem antes das ideias. Para Platão, as ideias vêm antes das coisas. Sigo Platão. As invenções negam a teoria aristotélica, pois o inventor pensa na coisa antes de ela existir.

Os adeptos do criacionismo não são apenas os cristãos. Os judeus não são cristãos, e adotam-no. E todos os espiritualistas teístas e deístas, de um modo geral, são criacionistas. Quanto aos cientistas, principalmente os ocidentais, eles olham o cristianismo com uma certa desconfiança, porque no passado houve muita incompatibilidade entre a ciência e algumas doutrinas da Igreja, o que ainda existe, mas hoje a Igreja é mais tolerante. Concordo, pois, com o professor João Trindade Marques, quando ele afirmou que os cientistas cristãos são uma minoria.

Mas, em sua maioria, apesar de eles não seguirem uma religião cristã e terem, pois, uma visão filosófica de Deus diferente daquela da visão dos cristãos, eles creem na criação do Universo por um Ser Superior. Em outras palavras, além de eles serem evolucionistas, filosoficamente são também criacionistas.

O filósofo Huberto Rohden faz diferença entre os verbos criar e o não reconhecido pela ortografia oficial “crear”. “Crear” é a manifestação da essência em forma de existência, ou seja, o que ainda é inexistente ou protótipo do que vem a ser “creado”. E criar é a transição de uma existência para outra existência. O fazendeiro cria gado. A conhecida máxima de Lavoisier, de acordo com Rohden, deve ser escrita assim: “Nada se ‘crea’, nada se perde, tudo se transforma”, pois o que vai se transformando é uma existência que vem de outra existência (manifestação duma existência em outra existência). E essa transformação não deixa de ser também uma espécie de evolução.

Deus “creou” o Cosmos, que significa beleza pela sua originalidade, magnitude e perfeição. A palavra cosmético, que as mulheres usam para ficarem mais belas, deriva-se de cosmos. Porém, quando se diz que o mundo foi “creado”, essa “creação” não é direta, pronta e acabada, mas em estado potencial, ou seja, como uma espécie de semente, que se atualiza, transformando-se na planta.

O que existe (do verbo latino “exsistere”, colocar para fora de) é o que é posto para fora de algum ser. Faz-se uma estátua de madeira, colocando-a para fora da madeira. O que evolui, primeiro tem que existir, mesmo que seja na hipótese da polêmica criação espontânea, que não deixaria de ser também uma espécie de evolução. Não existe evolução sem a criação.

Muitos cientistas materialistas entendem a criação na Bíblia e outras questões, literalmente. E, assim, Deus para eles se torna um monstro. Se eu interpretasse a Bíblia do jeito deles, eu seria também materialista.

Defendo filosoficamente as duas teorias, criacionista e evolucionista, que não são aceitas em conjunto, é verdade, por uma parte dos cientistas, mas é verdade, também, que é aceita por uma outra parte deles!

          Luis Roberto School


                                                                PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 03 de Maio de 2011, 10:04
                                          VIVA JESUS!


        Bom-dia! queridos irmãos.

               As aparências sempre enganam

As aparências, por vezes, se não forem observadas atentamente, com conhecimento de causa e bom senso, podem enganar e levar a erros com consequências imprevisíveis.

No tocante à atual conjuntura pela qual passa a humanidade, parece que as sociedades, as famílias e as pessoas estão mergulhadas num mar de iniquidade onde reinam somente dores e sofrimentos; as perspectivas de dias melhores são consideradas utopias e as desolações e desesperanças se tornam cada vez mais vorazes.

Isso não é verdadeiro. O mundo nunca esteve tão bom como está agora. A cada dia que se passa, melhora muito mais. Se não for assim, Deus está errado, o Cristo está sendo incompetente para orientar Seu rebanho, e Seus mensageiros não lograram êxito com suas sábias e amoráveis instruções, desde o início da humanidade.

Analisando com mais vagar as tormentas climáticas, morais, políticas e egoístas que atingem profundamente os habitantes da Terra, observa-se que elas têm início nas decisões horripilantes de pequenos grupos de seres humanos, espalhados pelo orbe, que detêm poderes para decidir e o fazem sem levar em consideração as mínimas regras impostas pela Mãe Natureza, da honradez e da solidariedade humana.

Por tudo isso, e muito mais, são criadas as aparências enganosas. Para melhorar e/ou vencer essa realidade nefanda, é lembrar-se do ensinamento de Allan Kardec quando diz que «os bons são tímidos e os maus audaciosos”. Isso leva, notadamente os espíritas, à imperativa conclusão, com uma dose muito grande de responsabilidade: eles devem aproveitar dessa oportunidade ímpar que a mídia está ensejando. Que tirem o véu da timidez; que falem alto e bom som sobre a Doutrina Espírita; que laborem no Espiritismo com conhecimento de causa; que sejam audaciosos no enfrentamento de si mesmos; e que coloquem a caridade como fator real preponderante na fraternidade, deletando as mentirosas e avassaladoras aparências que soterram a realidade do bem e bom viver. 

*

Um certo dia,  Jesus de Nazaré proferia mais uma das Suas divinais aulas aos apóstolos que, por extensão, deveriam atingir toda a humanidade, como de fato atingiram, porque traziam nas suas intimidades as essências pedagógicas, didáticas, técnicas, incentivadoras, consoladoras e preventivas. 

A título de prevenção, disse que no mundo encontraríamos aflições. 

Aprofundando nos estudos, pesquisas e análises desse ensinamento, chega-se à conclusão de que Jesus Cristo, como Médico dos médicos, tratava doenças físicas e curava doentes espirituais de acordo com a fé e merecimento de cada um; enxugava lágrimas, minimizava dores e sofrimentos; e, acima de tudo, procurava dar subsídios para que individualmente a pessoa pudesse precaver-se ou exterminar, não somente os efeitos, mas as causas das respectivas anomalias somáticas, psicológicas, morais e espirituais.

Foi taxativo quando asseverou que todo mal tem nascedouro nas iniquidades egoísticas humanas que dão azo aos escândalos que se materializam em forma de vícios. 

Allan Kardec estabelece em O Livro dos Espíritos, capítulo XII, quando aborda a Perfeição Moral, na resposta à questão 913, que «de todos os vícios, o mais radical é o egoísmo, e dele deriva todo o mal», porque está fundamentado nos interesses espúrios do ser humano. Dissemina na família, na sociedade e na humanidade, sob variados tipos e maneiras.

A Doutrina Espírita, com fundamentos nos aspectos científicos, filosóficos e religiosos, não se atém tanto aos efeitos, aprofunda-se nas causas. Nesse raciocínio, a resposta à indagação feita na questão 919, da citada obra, diz que «o meio prático e mais eficaz no combate a esse grande mal» é aplicar os dizeres de Sócrates: «conhece-te a ti mesmo». Conhecendo a si mesmo, conhecerá o mundo interior. Quem se conhece não jornadeia pelos vales da insegurança tropeçando na ignorância que liga nada a coisa alguma, porque, antes de agir, consulta sua consciência e age com bom senso. 

Portanto, o autoconhecimento aureolado pela educação leva à disciplina e à ética; a moral ilibada, estimulada pela boa vontade ativa, respalda o indivíduo para a transformação moral; alicerça-o para domar as emoções; ajuda-o a administrar as preocupações; e evita a precipitação. Eis as fontes seguras para se evitar os escândalos e seus tentáculos ardilosos.

           Pedro de Almeida Lobo


                                                                  PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 08 de Maio de 2011, 16:34
                                VIVA JESUS!
 
 
       Boa-tarde! queridos irmãos.
 
 
             
A juventude é a fase das descobertas

Como ninguém ignora, a juventude é, de fato, a fase das descobertas. São dúvidas que surgem, anseios, receios e incessantes buscas que permeiam a caminhada do jovem. No mundo contemporâneo, então, a enxurrada de informações e estímulos provenientes do avanço tecnológico e da globalização aguçam ainda mais os sentidos desses Espíritos que estão desabrochando para a vida. Imerso em novidades e o insofismável desejo de descobrir e descobrir-se, o jovem, como é próprio dessa fase de descobertas, é um curioso e, naturalmente, está ansioso para encontrar o seu caminho.
Eis, pois, que a curiosidade pode funcionar como uma armadilha se não está alicerçada sobre as bases de uma formação moral consistente. Muitos são aqueles que se arvoram em direção aos vícios de todos os naipes para saciar uma curiosidade desajustada. Poderiam ser magníficos construtores de uma sociedade melhor, no entanto, tornam-se problema constante para a família, porquanto nadam contra a maré das leis que regem a vida, porque faltou a orientação correta na maravilhosa fase da juventude.
Como, então, lidar com a impetuosidade da juventude de maneira eficaz, sem podar-lhes a iniciativa, cuidando para que andem em direção à senda do progresso como Espíritos imortais que são? Como criar campo propício para que o jovem de hoje transforme-se no adulto consciente do amanhã?
Uma das respostas indubitavelmente é proporcionar-lhes uma formação moral e ética de qualidade. E nesse mister imperioso destacar os trabalhos desenvolvidos pelas mocidades espíritas, autênticos portos seguros de instrução e consolo que refletem o farol do conhecimento emanado pela doutrina codificada por Allan Kardec. Conhecedor das lições trazidas pela espiritualidade, certamente os desafios do jovem serão encarados com outros olhos, que o farão enxergar a vida e seus acontecimentos sob outro prisma, muito mais amplo e abrangente.
No Estado de São Paulo, por exemplo, a coordenação da mocidade espírita é dividida em 4 assessorias, a fim de poder atender com qualidade a demanda constante de jovens que aportam com seu barco existencial nos centros espíritas.
Os jovens responsáveis pela mocidade no estado de São Paulo, aliás, vêm desempenhando significativo papel, assumindo responsabilidades, organizando eventos, traçando metas e, sobretudo, sonhando e trabalhando para a construção de um mundo melhor, renovado pela fulgurante ideia do Cristo que exemplificou o amor por tudo e todos.
São realizados diversos encontros regionais e estaduais com o intuito de unificar corações e ideais. A propósito, em abril de 2011 ocorreu a COMJESP e a juventude espírita de todo o Estado esteve com suas atenções voltadas para a cidade de Guarulhos, que sediou o evento. Vale destacar, também, que todo acontecimento tem sua origem em reuniões, empenho, dedicação, ideias e esforço do conjunto. Com os jovens não é diferente. Para que ocorram eventos como COMJESP e COMENOESP, são necessárias inúmeras reuniões e um trabalho coeso.
Percebe-se, portanto, que a marca registrada desses jovens é a união; mas uma união de fato, de espírito, comprovada principalmente na recepção daqueles que debutam na mocidade espírita. A juventude espírita sabe receber com extrema simplicidade e carinho, e os debutantes em mocidade espírita sentem-se à vontade ao chegarem ao centro espírita, livres das amarras dos constrangimentos que, não raro, ceifam no início relações que poderiam ser promissoras se alimentadas pela cordialidade, dileta filha da amizade.
Lembrar a transitoriedade da existência humana é fundamental para valorizar a juventude. Muitos coordenadores do movimento espírita hoje passaram pela mocidade ontem. Muitos coordenadores da mocidade espírita hoje coordenarão outras atividades amanhã. Tudo é transitório e se faz imperioso preparar caminhos. Os jovens preparam o terreno para os mais novos e os demais coordenadores trabalham para que o jovem de hoje assuma amanhã. Como podemos notar, trata-se de UNIR OS CORAÇÕES em torno das lições de Jesus.
Valorizar as atividades da mocidade espírita é, portanto, nobre incumbência do movimento espírita para que a juventude desabroche para a vida com valores morais e éticos bem fundamentados, de modo que possam ser multiplicadores do Bem na Terra, construindo um mundo melhor, mais fraterno e equilibrado.
Acompanhemos os jovens, valorizemos seus esforços, dediquemos atenção às suas atividades, prestigiando os eventos por eles organizados, porque atuando unidos atingiremos os objetivos de unificação do movimento espírita, que redundará em bênçãos inenarráveis para a humanidade tão carente da sublime mensagem de Jesus.

          Wellington Balbo
 
 
                                                   PAZ, MUITA PAZ !     
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 09 de Maio de 2011, 11:28
                                      VIVA JESUS!


         Bom-dia! queridos irmãos.
             
                Equilibrar mente e
pensamento

– Há no homem qualquer coisa que escape a todo constrangimento, e pela qual ele goza de uma liberdade absoluta?

 “É pelo pensamento que o homem goza de uma liberdade sem limites, porque o pensamento não conhece entraves. Pode-se impedir a sua manifestação, mas não aniquilá-lo.”  (Questão 833, de “O Livro dos Espíritos”, de Allan Kardec.)


Na mente está a base da nossa vida ativa e o pensamento é o veículo que conduz o que nela produzimos.

Nossas deliberações, escolhas, renúncias, decisões nascem em nossa mente e são comunicadas para o exterior através do pensamento. Assim, todas as ações que movimentam a nossa vida têm origem na mente.

Diante disso, dentro da sabedoria que lhe é própria, Jesus sentenciou: “Vigiai e orai, para não cairdes em tentação” (Jesus-Mateus, 26-41), informando-nos a importância e a necessidade do controle mental.

Uma vez que o mundo exterior toma conhecimento da nossa intimidade através da emissão dos pensamentos, é natural que devamos equilibrá-los, censurando o que não é devido e correto e permitindo evolar o que é nobre e sublime, porque a partir da emissão deles receberemos os reflexos naturais que decorrem das suas trajetórias.

A ideia de uma boa ação ou de uma atitude infeliz começa na mente e é informada pelo pensamento, assim, sendo criaturas racionais, antes que a mesma ganhe o exterior será preciso o exercício do controle e para tanto temos liberdade absoluta para a decisão.

O crime impetrado no meio social, com os prejuízos que proporciona, tem o seu berço na mente do criminoso, e, se ele tivesse exercido o controle do seu pensamento, teria impedido que a ideia macabra fosse adiante, evitando os dissabores conhecidos.

Da mesma forma e obedecendo a mesma lei natural, as grandes e importantes realizações sociais, com notáveis benefícios à humanidade, floresceram de mentes ajustadas que deram origem a pensamentos salutares, que ao ganharem o mundo exterior produziram resultados satisfatórios.

Poderíamos ter evitado inúmeras tragédias e ainda podemos impedir muitos enganos e equívocos cuidando do controle mental, fazendo uso da razão e do bom senso.

Jesus primeiro pediu que vigiássemos o pensamento e depois sugeriu a oração como complemento, visando conter o ímpeto nefasto do mal e dando vazão aos sentimentos imprescindíveis do bem.

Temos plena consciência de que ainda estamos bem distantes da perfeição, mas, aprendendo, quotidianamente, a ajustar mente e pensamento, aos poucos vamos saindo da condição inferior que nos acolhe para uma postura de superioridade moral.

Em verdade, conhecendo a humanidade como Jesus conhece, por certo não espera posturas santificadas de nossa parte, mas aguarda que cada criatura faça um mínimo de esforço possível para impedir a proliferação do mal, cujas raízes ainda permanecem arraigadas em nossas mentes e gravitam pelo mundo, agasalhadas em nossos pensamentos.

Reflitamos... Controlando a nossa mente e vigiando o nosso pensamento, com certeza, vamos evitar a experiência com situações de dor e sofrimento e, ao mesmo tempo, criaremos a possibilidade real de vivenciarmos realizações de paz e serenidade.

Pensemos...

          Waldenir Aparecido Cuin


                                                                 PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 10 de Maio de 2011, 00:46
Boa noite amigos amados!

Para nossa reflexão
Mensagens de André Luiz, Emmanuel e Meimei

Frases Espíritas de Emmanuel, André Luiz e Meimei (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PURfcVhlOVlNN0Y4JmFtcDtmZWF0dXJlPXBsYXllcl9lbWJlZGRlZCM=)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 13 de Maio de 2011, 09:19
Queridos amigos, sejam bem-vindos...


(http://img1.recadosonline.com/105/200.gif) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5wb2VtYXNwYXJhb3JrdXQuY29t)

 Seja gentil e retribua o recado de Bom Dia! que voc&ecirc; recebeu. (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5wb2VtYXNwYXJhb3JrdXQuY29t)

Ama e auxilia sem distinção. Não desprezes os que caminham nos andrajos das grandes provas e nem censures os que seguem no carro da fortuna aparente.

Ama, entretanto, não anotes as tricas em derredor, de pequeninas renúncias o Amor sai sempre maior. (Carlos Gondi)

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 14 de Maio de 2011, 12:05
                                     VIVA JESUS!


        Bom-dia! queridos irmãos.

                A Porta da Palavra


"Orando também, juntamente por nós para que Deus nos abra a porta da palavra(...)" - Paulo (Colossenses, 4:3)


A atualidade terrestre dispõe dos mais avançados processos de comunicação entre os homens. Num só dia aviões sobrevoam nações diversas.

O rádio e a televisão alteram o antigo poder do espaço.

Quantos milhões de criaturas, porém, se reconhecem profundamente isoladas dentro de si, ainda mesmo quando parte integrante da multidão?

Quantos seres humanos varam largos trechos da existência expedindo apelos ao socorro espiritual de outros seres humanos sem qualquer resposta que lhes asserene o campo emotivo?

O que mais singulariza o problema é que nem sempre vale a presença material de alguém para o auxílio de que outro alguém se reconhece necessitado. Quem sofre prefere solidão à companhia daqueles que lhes agravam o sofrimento.

Todos nós carecemos de alívio na hora da angústia ou de apoio em momentos difíceis, e, para isso, contamos receber daqueles que nos rodeiam a frase compreensiva e conveniente.

Entanto, nesse sentido, não bastará que os nossos benfeitores nos manejem corretamente o idioma ou nos identifiquem o grau de cultura. É imperioso nos conheçam os sentimentos e problemas, os ideais e realizações.

Meditemos, pois, na importância do verbo e roguemos a Deus nos inspire, a fim de encontrarmos a porta adequada à palavra certa e sermos úteis aos outros tanto quanto esperamos que os outros sejam úteis a nós.

                 Emmanuel


                                                                 PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 15 de Maio de 2011, 15:56
                                    VIVA JESUS!


        Bom-dia! queridos irmãos.

                Questão de consciência

Joanna de Ângelis

A consciência da culpa torna-se azorrague de lamentável aflição para quem delinque, constituindo presença indesejável na vida irregular.

Todos os homens com mediana capacidade de discernimento sabem como se devem conduzir e quais os mecanismos corretos de que se podem utilizar, a fim de lobrigarem êxito nos tentames de uma existência sadia.

O erro, que é fator para a aprendizagem, ensinando a melhor metodologia para a fixação do acerto, na área do comportamento moral assume papel preponderante, gerando consequências de breve ou longo curso, conforme a ação negativa desencadeada.

*

Na Terra, face aos compromissos ético-sociais que impõem a aparência, não raro em detrimento da realidade, aquela exige que os indivíduos se permitam duas condutas: a que se aceita e aquela que se vive na intimidade do ser.

Tal atitude desencadeia distúrbios emocionais que se transformam em processos de alienação mental e comportamental infelizes. Não suportando a carga da dicotomia emocional que se impõe, o indivíduo foge pelos episódios neuróticos, jugulando-se a patologias que o tempo agrava, caso não se permita a necessária terapia e a mudança de ação moral.

*

Fora do corpo, a questão da consciência da culpa assume proporções mais graves, tomando aspectos mais infelizes. A impossibilidade que experimenta o culpado de dissimular o delito e a presença da sua vítima inocente, que o não acusa em momento nenhum, quando é nobre e elevada, tornam-se-lhe um tormento inominável.

Se, todavia, estagia no mesmo padrão de conduta e é incapaz de compreender e perdoar, ei-la transformada em cobrador implacável, iniciando-se o processo de obsessão cruel, que se alongará na carne futura, que o calceta busca a fim de esquecer e reabilitar-se...

Age corretamente sempre. Não te anestesies com os vapores do erro moral ou de qualquer outra procedência. Sofre hoje a falta, de modo a não padeceres longamente, mais tarde, o que usaste de forma indevida. O júbilo de poucos momentos não vale o remorso de muito tempo. Felicidade sem renúncia é capricho dourado que se converte em pesadelo. Tudo passa!

Eis que o tempo, na sucessão das horas, conceder-te-á em paz o que agora te falta, durante o conflito.

Tem paciência e persevera no bem, na retidão.

*

As leis de Deus encontram-se registradas na consciência humana, para que saibamos como agir, para que agir e por que agir sempre da maneira melhor para todos.

Assim, não te comprometas com o mal, o crime, o vício, liberando-te da culpa por antecipação.

Tal atitude será, na tua felicidade, uma questão de consciência.

 

Do cap. 13 do livro Momentos de Meditação, de Joanna de Ângelis, obra psicografada pelo médium Divaldo P. Franco.




                                                                  PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 16 de Maio de 2011, 12:14
                                       VIVA JESUS!


          Bom-dia! queridos irmãos.

                 Meditação e ação

O      autodescobrimento é o clímax de experiências do co­nhecimento e da emoção, através de uma equilibrada vivên­cia.


Para consegui-lo, faz-se indispensável o empenho com que o homem se aplique na tarefa que o possibilita. É certo que o tentame se reveste inicialmente de várias dificuldades aparentes, todas passíveis de superadas.


A realização de qualquer atividade nova se apresenta com­plexa pelo inusitado da sua própria constituição. Não há, to­davia, nada, com que o indivíduo não se acostume. Demais, tudo aquilo que se torna habitual reveste-se de facilidade.


Assim, a busca de si mesmo, para a liberação de confli­tos, amadurecimento psicológico, afirmação da personalida­de, resulta de uma consciente disposição para meditar, evi­tando o emprego de largos períodos que se transfórmam em ato constrangedor e aborrecido.


A meditação deve ser, inicialmente, breve e gratificante, da qual se retorne com a agradável sensação de que o tempo foi insuficiente, o que predispõe o candidato a uma sua di­latação.


Através de uma concentração analítica, o neófito exami­na as suas carências e problemas, os seus defeitos e as solu­ções de que poderá dispor para aplicar-se. Não se trata de uma gincana mental, mas de uma sincera observação de si mesmo, dos recursos ao alcance e dos temores, condiciona­mentos, emoções perturbadoras que lhe são habituais. Estu­dando um problema de cada vez, surge a clara solução como proposta liberativa que deve ser aplicada sem pressa, com naturalidade.


A sua repetição sistemática, sem solução de continuida­de, uma ou duas vezes ao dia, cria uma harmonia interior capaz de resistir às investidas externas sem perturbar-se, por mais fortes que se apresentem.


Após a meditação analítica, descobrindo as áreas frágeis da personalidade e os pontos nevrálgicos da conduta, o exer­cício de absorção de forças mentais e morais torna-se-lhe o antídoto eficiente, que predispõe ao bem-estar, encorajando ante as inevitáveis lutas e vicissitudes do viver cotidiano.


As empresas do dia-a-dia fazem-se fenômenos existenci­ais que não assustam, porque o indivíduo conhece as suas possibilidades de enfrentamento e realização, aceitando umas, e de outras declinando, sem aturdimentos emocionais, nem apegos perturbadores.


Sucessivamente passa do estado de análise para o de tran­qüilidade, deixando a reflexão e experimentando a harmo­nia, sem discussão intelectiva, como quem se embriaga da beleza de uma paisagem, de uma agradável recordação, da audição de uma página musical, de um enlevo, nos quais ape­nas frui, sem questionamento, sem raciocinar. Fruir é banhar-se por fora e penetrar-se por dentro, simplesmente, desfru­tando.


Passado um regular período de alguns anos, por exemplo, a avaliação patenteará os resultados.


Quais as conquistas ob­tidas? De que se libertou? Quantas aquisições de instrumen­tação para o equilíbrio? Estas questões se revestem de magna significação, por atestarem o progresso emocional logrado, dispondo a mais amplos experimentos.


A meditação, portanto, não deve ser um dever imposto, porém, um prazer conquistado.


Sem a claridade interior para enfrentar os desafios pesso­ais, o indivíduo transfere-os de uma para outra circunstância, somando frustrações que se convertem em traumas inconsci­entes a perturbarem a inteireza da personalidade.


A meditação, no caso em pauta, abre lugar à ação, sendo, ela mesma, uma ação da vontade, a caminho da movimenta­ção de recursos úteis para quem a utiliza e, por extensão, para as demais pessoas.


O homem, que se autodescobre, faz-se indulgente e as suas se tornam ações de benevolência, beneficência, amor. O seu espaço íntimo se expande e alcança o próximo, que al­berga na área do seu interesse, modificando para melhor a convivência e a estrutura psicológica do seu grupo social.


A ação consolida as disposições comportamentais do in­divíduo, ora impregnado pelo idealismo de crescimento emo­cional, sem perturbações, e social, sem conflitos de relacio­namento.


Em razão da sua identidade transparente, passa a compre­ender os dilemas e dificuldades dos outros, cooperando a be­nefício geral e fazendo-se mola propulsionadora do progres­so comum.


A ação é o coroamento das disposições íntimas, a materi­alização do pensamento nas expressões da forma. Aquela que resulta da meditação é proba, e tem como objetivos imedia­tos a transformação do ambiente e do homem, ensejando­-lhes recursos que facultam a evolução e a paz.


Assim, o ato de meditar deve ser sucedido pela experiência do viver-agir, porqüanto será inútil a mais excelente terapia teórica ao paci­ente que se recusa, ou não se resolve aplicá-la na sua enfermidade.


Tal procedimento, a ação bem vivenciada, faz que o ho­mem se sinta satisfeito consigo mesmo, o que lhe faculta es­pontânea alegria de viver, conhecendo-se e amadurecendo psicologicamente para a existência.


Caracterizam a conduta de um homem que medita e age, uma mente bondosa e um coração afável. Vencendo as suas más inclinações adquire sabedoria para a bondade, evitando as paixões consumidoras. Assim, faz-se pacífico e produti­vo, não se aborrecendo, nem brigando, antes harmonizando tudo e todos ao seu redor.

 
            Joanna de Ângelis



                                                              PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 17 de Maio de 2011, 20:09
                                       VIVA JESUS!


         Bom-dia! queridos irmãos.

                A Arte de Bem Falar
 


Por Marcos Paulo de Oliveira Santos
A arte de bem falar constitui uma tarefa difícil no mundo contemporâneo. Isto porque não aprendemos a aparar as nossas arestas e ter atitudes positivas ante as adversidades. Ou revidamos de forma áspera, adentrando em verdadeiras pancadarias verbais; ou silenciamos, sem olvidarmos a ofensa proferida pelo irmão exasperado e, conseqüentemente, carregamos lixo no coração.

As hecatombes sociais originam-se muitas vezes da palavra mal empregada, fruto de interesses menos nobres.

“Poucas vezes a língua do homem há consolado e edificado os seus irmãos; reconheçamos, porém, que a sua disposição é sempre ativa para excitar, disputar, deprimir, enxovalhar, acusar e ferir desapiedadamente.” (Emmanuel - Pão Nosso)

A queda de muitas instituições espíritas tem origem no verbo mal utilizado, nas cizânias, nas maledicências, nos jogos de interesses por funções dentro do Centro Espírita, entre outras. Por causa da língua mal empregada pelo ser humano todo um trabalho planejado carinhosamente pelos espíritos nobres cai por terra. É por isso que Cornélio, mentor espiritual de André Luiz no livro Obreiros da Vida Eterna, esclarece:

“É lamentável se dê tão escassa atenção na Crosta da Terra, ao poder do verbo, atualmente tão desmoralizado entre os homens. Nas mais respeitáveis instituições do mundo carnal, segundo informes fidedignos das autoridades que nos regem, a metade do tempo é despendida inutilmente, através de conversações ociosas e inoportunas. Isso, referindo-nos somente às mais respeitáveis. Não se precatam nossos irmãos em Humanidade de que o verbo está criando imagens vivas, que se desenvolvem no terreno mental a que são projetadas, produzindo conseqüências boas ou más, segundo a sua origem. Essas formas naturalmente vivem e proliferam e, considerando-se a inferioridade dos desejos e aspirações das criaturas humanas, semelhantes criações temporárias não se destinam senão a serviços destruidores, através de atritos formidáveis, se bem que invisíveis. (...) Toda conversação prepara acontecimentos de conformidade com a sua natureza.”

Nada sobrevive às verbalizações fúteis: Centros espíritas, obras sociais, governos, até mesmo o cadinho doméstico, a célula básica do tecido social. Não era por outra razão que Jesus, o sublime amigo, alertava-nos sobre o uso do verbo. Disse Ele: “Eu, porém, vos digo que quem quer que se puser em cólera contra seu irmão merecerá condenado no juízo; que aquele que disser a seu irmão: Raca, merecerá condenado pelo conselho; e que aquele que lhe disser: És louco, merecerá condenado ao fogo do inferno.” (S. Mateus, VV. 21 e 22)

Segundo a lúcida interpretação de Evangelho Segundo o Espiritismo:

“Raca, entre os hebreus, era um termo desdenhoso que significava - homem que não vale nada, e se pronunciava cuspindo e virando para o lado a cabeça. Vai mesmo mais longe, pois que ameaça com o fogo do inferno aquele que disser a seu irmão: És louco.

Evidente se torna que aqui, como em todas as circunstâncias, a intenção agrava ou atenua a falta; mas, em que pode uma simples palavra revestir-se de tanta gravidade que mereça tão severa reprovação? É que toda palavra ofensiva exprime um sentimento contrário à lei do amor e da caridade que deve presidir às relações entre os homens e manter entre eles a concórdia e a união; é que constitui um golpe desferido na benevolência recíproca e na fraternidade; é que entretém o ódio e a animosidade; é, enfim, que, depois da humildade para com Deus, a caridade para com o próximo é a lei primeira de todo cristão.”

Deste modo, é imprescindível que tenhamos ponderação nas nossas expressões verbais. Porque toda palavra que proferimos é a priori mentalizada, construída pelo seu autor e, quando lançada, vai carregada de um teor vibratório peculiar. Se positiva, a palavra é capaz de acalmar, reerguer, animar, encorajar, construir... Mas, se negativa, carrega também em seu bojo os fluidos deletérios.

Falar é uma arte. Uma arte que exige muito de todos nós. Uma arte que tem por fim único: o amor.


                                                                     PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 18 de Maio de 2011, 12:06
                                       VIVA JESUS!


       Bom-dia! queridos irmãos.

               Convite à Palavra


"...Porque a sua boca fala o de que está cheio o coração." (Lucas:6-45)


Instrumento valioso é a palavra, doação divina, para o elevado ministério do intercâmbio entre os homens.

Resultado de notáveis experiências, o homem nem sempre a utiliza devidamente, dominado pela leviandade.

Embora o ser humano, com raras exceções expiatórias, seja dotado de recurso vocálico, somente poucos dele se servem com a necessária sabedoria, de modo a construir esperanças, balsamizar dores e traçar rotas de segurança.

Fala-se muito por falar, "matar-se o tempo."

A palavra não poucas vezes, se converte em estilete da impiedade, em lâmina da maledicência, em bisturi da revolta e golpeia às cegas ao império das torpes paixões.

No entanto, pode modificar estruturas morais, partindo dos ensaios da tolerância às materializações do amor.

Semelhantes a gotas de luz, as boas palavras dirigem conflitos, equacionam incógnitas, resolvem dificuldades.

Falando e lutando insistentemente, Demóstenes tornou-se o insigne orador e construtor de conceitos lapidares dos tempos antigos, vencendo a gagueira, qual Webster ante a timidez, nos tempos hodiernos, na América do Norte...

Falando, heróis e santos reformularam os alicerces da idiossincrasia ancestral, colocando alicerces para a Era Melhor.

Falando, não há muito, Hitler hipnotizou multidões enceguecidas que se atiraram sobre as Nações inermes, transformando-as em ruínas por onde passavam as sombras dos sofrimentos humanos...

Guerras e planos de paz sofrem a poderosa força da palavra.

De tal forma é importante, que os modernos governantes do Mundo, envidando esforços titânicos, modificaram as bases da Diplomacia Universal, visitando-se reciprocamente para conversar.

A palavra, todavia, deve partir das fontes do pensamento laurizado pelo Evangelho.

Há quem pronuncie palavras doces, com lábios tisnados de fel; há quem sorria embora chorando; há aqueles que falam meigamente, cheios de ira e ódio... Mas esses são enfermos em demorado processo de reajuste.

Desculpa a fragilidade alheia, lembrando-te das próprias fraquezas.

Evita censura.

A maledicência começa na palavra do reproche inoportuno.

Se desejas educar, reparar erros, não os aborde estando o responsável ausente.

Toda palavra torpe, como qualquer censura contumaz, faz-se hábito negativo que culmina por envilecer o caráter de quem com isso se compraz.

Enriquece o coração de amor e banha o cérebro com as luzes da misericórdia divina e da sabedoria, a fim de que fales, e fales muito "o de que está cheio o coração."


Joanna de Ângelis

Do livro "Convites da Vida", de Divaldo Pereira Franco, pelo Espírito Joanna de Ângelis.


                                                              PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 19 de Maio de 2011, 12:19
VIVA JESUS!


       Bom-dia! queridos irmãos.

              Viajantes...
 

De muitos deles tiveste notícia da glória que ostentavam na Terra.

Pompeavam adornos de alto preço e chamavam-se príncipes.

Brandiam armas sanguinolentas e faziam-se chefes.

Mostravam brasões e manejavam a autoridade.

Eram mulheres primorosamente vestidas e atuavam no pensamento dos ditadores, alterando a sorte das multidões.

Entretanto, apenas viajavam no caminho dos homens...

Outros muitos conheceste de perto.

Urdiam golpes de inteligência e dirigiam enormes comunidades.

Sobraçavam livros famosos e tornavam-se mestres.

Amontoavam dinheiro e erguiam-se poderosos.

Exibiam louros da mocidade e articulavam aventuras e sonhos.

Contudo, viajavam também...

Se eram bons ou maus, justos ou injustos, realmente não sabes, porque as verdadeiras contas de cada um são examinadas além...

No entanto, não ignoras que nem o poder e nem o encargo, nem a juventude e nem o ouro, nem a fama e nem a Ciência lhes conferiram qualquer privilégio de fixação.

Todos passaram, uns após outros...

Pensa nisso e recorda que te encontras no mundo igualmente em viagem.

No último dia da grande romagem, nada carregarás contigo do que temporariamente desfrutas, a não ser aquilo que fizeste e colocaste em ti mesmo.

Ninguém te aconselha a fazer da existência o culto inveterado da morte, mas é imperioso caminhes na convicção de que a vida prossegue...

Vive, pois, de tal modo que todos aqueles que convivem contigo, possam, mais tarde, lembrar-te o nome, como quem abençoa a presença da fonte ou agradece a passagem da luz.




Por: Emmanuel

Mensagem “Viajantes” - Reunião pública, 28-04-61

Do livro “Justiça Divina” - Chico Xavier




                                                                PAZ, MUITA PAZ!  
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 20 de Maio de 2011, 12:08
                                  VIVA JESUS!


          Bom-dia! queridos irmãos.

                 A Palavra Escrita e a Mídia Eletrônica


“O que ensina, esmere-se em fazê-lo.” (Paulo, Romanos, 12:27.)


A palavra escrita nasceu com o povo fenício, constituído por exímios navegadores, que levavam navios abarrotados de mercadorias para terras distantes. Para os trâmites burocráticos desse intenso comércio, foram criados alguns símbolos gráficos cuja maturação resultou no alfabeto que conhecemos.

Portanto, conforme podemos entender com as elucubrações do Benfeitor Espiritual Camilo: (1)

“(...) nos tempos atuais, embora os inconvenientes provocados pelos que sofrem de incontinência verbal, que falam sem travas, vemos que a palavra escrita tem se mantido, desde as eras imemoriais, como uma documentação grandiosa que vem mostrando, através de descrições empolgantes, ou lamentáveis, toda a saga da humanidade, desde quando o ser humano passou a utilizar-se da escrita”.

Nas escritas cuneiformes dos medos, dos persas e dos assírios; nos ideogramas chineses e japoneses; nas ideografias que se espalharam mundo afora, até os alfabetos mais elaborados, encontrados no seio de miríades de povos, temos achado verdadeiras riquezas que dão conta das sociedades planetárias, indicando, assim, a importância do texto escrito para o estabelecimento da cultura, do saber.

Nada obstante a espantosa revolução digital, em efervescência nos dias atuais, apesar dos revestimentos inovadores que as mídias utilizam, mesmo diante do bulício sobre os inesgotáveis recursos das novas tecnologias, como o DVD, como a realidade virtual e os endereços eletrônicos dos infonautas, a palavra escrita prossegue firme e forte, sem que tenha sido deslocada da sua proeminente posição de destaque na vida de todos.

Embora uma quantidade extraordinária de bytes e de gigabytes, que enchem o chamado “espaço cibernético”, e a aluvião de mensagens transmitidas por correio eletrônico alcancem números nunca vistos antes, a realidade é que a palavra escrita tem garantido seu espaço, afirmando-se como matéria-prima de todo esse surto de progresso na esfera das comunicações.

É verdade que o texto computadorizado enseja outra mobilidade a quem dele se utiliza. Basta que se acione uma tecla para que determinado conteúdo desapareça diante dos olhos abismados do usuário. O que antes dependia só de papel e de estro, hoje bastam os feixes de elétrons e sua velocidade vertiginosa para que se obtenha materializado na tela um curto ou amplo texto escrito.

Diante desses tempos de revoluções tecnológicas perturbadoras, com o incremento da informática, pensamos que há pouco tempo a Humanidade acabou de sair da perplexidade que representou para o mundo, no bojo do século XVI, a prensa de tipos móveis de Gutenberg. Os primeiros livros deixaram de ser copiados à mão, demoradamente, para serem multiplicados à vontade pelas máquinas mágicas, então, elas sim, revolucionárias.

Nos tempos que correm, agora, tem-se a sensação de que o progresso voeja no rastro das naves espaciais ou na inabordável freqüência do pensamento humano.

A palavra escrita, o texto, estará sempre nos invitando a procurar complementá-la com as imagens variadas que a sua leitura nos permite, enriquecendo a criatividade da mente, apesar de todo o progresso e aperfeiçoamento tecnológico.

É, pois, através da palavra escrita que encontraremos a ponte mais curta ligando o nosso mundo interno, a nossa mente, ao mundo que nos cerca, o mundo de fora.

Portanto, os incumbidos pelo avanço intelectual, que instruam as massas nas ciências, nas profissões, no entendimento dos textos lidos, a fim de que aprendam a falar com segurança, a se expressar com correção e elegância, pois que se pode identificar o progresso espiritual de um povo através do seu falar.

Ivan de Albuquerque aduz (2) poeticamente:

"O amor de quem ensina é, na verdade,

As bases da humana felicidade,

A força que impulsiona o pensamento.

Salvar da ignorância é caridade,

Libertando do rude embotamento”.



Bibliografia:

(1) TEIXEIRA, J. Raul. Nos passos da Vida terrestre. Niterói: FRÁTER, 2005, pp. 141-142.
(2) TEIXEIRA, J. Raul. Caminhos para o amor e a paz. Niterói: FRÁTER, 2005, p.162


                                                             PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 22 de Maio de 2011, 22:11
                                          VIVA JESUS!


       Boa-noite! queridos irmãos.


             Ainda ontem pensava que não era mais do que um fragmento trémulo sem ritmo na esfera da vida. Hoje sei que sou eu a esfera, e a vida inteira em fragmentos rítmicos move-se em mim. Eles dizem-me no seu despertar: " Tu e o mundo em que vives não passais de um grão de areia sobre a margem infinita de um mar infinito." E no meu sonho eu respondo-lhes: "Eu sou o mar infinito, e todos os mundos não passam de grãos de areia sobre a minha margem." Só uma vez fiquei mudo. Foi quando um homem me perguntou: "Quem és tu?"

       Kahlil Gibran


                                                                PAZ, MUITA PAZ!


                                       
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 23 de Maio de 2011, 09:26
                                     VIVA JESUS!


         Bom-dia! queridos irmãos.

                 
CRIANÇAS...
"Eu fico com a pureza da resposta das crianças... é a vida, é bonita, é bonita"
______________________________________________________________________
 
 
 

Um autor e conferencista certa ocasião falou de um concurso em que tinha sido convidado como jurado.

O objetivo era escolher a criança mais cuidadosa.

 

Eis alguns dos vencedores:

 

1. Um garoto de 4 anos tinha um vizinho idoso ao lado, cuja esposa havia falecido recentemente.

Ao vê-lo chorar, o menino foi para o quintal dele, e simplesmente sentou-se em seu colo.

Quando a mãe perguntou a ele o que havia dito ao velhinho, ele respondeu:

- Nada.. Só o ajudei a chorar.

 

2. Os alunos de uma professora de primeira série  estavam examinando uma foto de família.

Uma das crianças da foto tinha os cabelos de cor bem diferente dos demais. Alguém logo sugeriu que essa criança tivesse sido adotada.

Logo uma menina falou:

- Sei tudo sobre adoção, porque eu fui adotada.

Logo outro aluno perguntou-lhe:

- O que significa "ser adotado"?

- Significa - disse a menina - que você cresceu no coração de sua mãe, e não na barriga!

 

3. Sempre que estou decepcionado com meu lugar na vida, eu paro e penso no pequeno João.

João estava disputando um papel na peça da escola. Sua mãe me disse que tinha procurado preparar seu coração, mas ela temia que ele não fosse escolhido.

No dia em que os papéis foram escolhidos, eu fui com ela para buscá-lo na escola. João correu para a mãe, com os olhos brilhando de orgulho e emoção:

- Adivinha o quê, mãe!

E disse aquelas palavras que continuariam a ser uma lição para mim:

- Eu fui escolhido para bater palmas e espalhar a alegria!

 

4. Conta uma testemunha ocular de Nova York :

Num frio dia de dezembro, alguns anos atrás, um rapazinho de cerca de 10 anos, descalço, estava em pé em frente a uma loja de sapatos, olhando a vitrina e tremendo de frio.

Uma senhora se aproximou do rapaz e disse:

- Você está com pensamento tão profundo, olhando essa vitrina!

- Eu estava pedindo a Deus para me dar um par de sapatos - respondeu o garoto...

A senhora tomou-o pela mão, entrou na loja e pediu ao atendente para dar meia duzia de pares de meias para o menino.  Ela também perguntou se poderia conseguir-lhe uma bacia com água e uma toalha. O balconista rapidamente atendeu-a e ela levou o garoto para a parte detrás da loja e, tirando as luvas, se ajoelhou e lavou seus pés pequenos e secou-os com a toalha.

Nesse meio tempo, o empregado havia trazido as meias. Calçando-as nos pés do garoto, ela também comprou-lhe um par de sapatos.

Ela amarrou os outros pares de meias e entregou-lhe.  Deu um tapinha carinhoso em sua cabeça e disse:

- Sem dúvida, vai ser mais confortável agora.

Como ela logo se virou para ir, o garoto segurou-lhe a mão, olhou seu rosto diretamente, com lágrimas nos olhos e perguntou:

- Você é a mulher de Deus?

 

A vida é curta. Quebre regras, perdoe rapidamente, beije lentamente, ame de verdade,  ria descontrolavelmente, e nunca pare de sorrir, por mais estranho que seja o motivo.

E lembre-se que não há prazer sem riscos. A vida pode não ser a festa que esperávamos, mas uma vez que estamos aqui, temos que comemorar!!! Aprecie...

D E U S   T E   A B E N Ç Ô E !



                                                              PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 24 de Maio de 2011, 10:54
                                   VIVA JESUS!


       Bom-dia! queridos irmãos.

               Na pregação


A missão de ensinar, na Terra, está bastante desmoralizada. Os que ensinam, quase sempre, se apresentam de dois modos diferentes de agir. Mostram certas atitudes ao pregar e adotam outras nas atividades diárias. Há sempre vozes habilitadas a indicar o caminho. Entretanto, são raras as criaturas que o percorrem verdadeiramente. A mensagem de qualquer procedência, que nos induza ao bem e à verdade é sempre valiosa em seus fundamentos, principalmente se a usamos em nossa experiência.

No capítulo XXI, de O Evangelho segundo o Espiritismo, o item 8 diz: 

“... e se confirmando as palavras lhes juntam os atos, então podereis dizer: Estes são, realmente, os enviados de Deus. Mas desconfiai das palavras melífluas, desconfiai dos escribas e fariseus que pregam nas praças públicas vestidos de longas vestes. Desconfiai dos que pretendem estar na posse exclusiva e única da verdade”. 

Na pregação genuinamente cristã, não é suficiente dizer onde está o divino Mestre. É imprescindível mostrá-Lo na exemplificação própria, pois muitas pessoas acreditam em teorias falaciosas e vãs, em perspectivas de liberdades sem obrigações.

Vivendo na matéria é impossível computar o doloroso preço ou determinar o tempo necessário ao resgate preciso da dívida. Muita lágrima tem custado a pregação de falsos discursos. A preocupação de proselitismo é sempre perigosa para os que se seduzem com a beleza sonora das palavras sem exemplos edificantes. Se a ação edificante fosse, pois, desnecessária, a mais humilde tese do bem deixaria de existir por ser inútil. É no Campo Cristão que reside a diferença entre a cultura e a prática, entre o saber e fazer. E em Jesus há a exemplificação máxima através de sacrifícios culminantes.

No Evangelho de Marcos, capítulo 1, versículo 38, temos:

“E Ele lhes disse: Vamos às aldeias vizinhas para que eu ali pregue; porque para isso eu vim”.

Jesus é muito claro na sua afirmação: Ele veio ao mundo para pregar os ensinamentos do Pai. Pregou a verdade em todos os lugares, fez discurso de renovação, comentou a necessidade do amor para resolver os nossos problemas. Deu testemunho vivo de seu apostolado, desde a primeira manifestação sublime até a cruz. Por isso é que cumprir a palavra do Mestre em nós é programa divino, também, exortando nosso companheiro a viver de conformidade com as leis do criador, indicando no trabalho o roteiro de evolução e aperfeiçoamento.

O discípulo sincero sabe que dizer é fácil, porém o difícil é revelar os propósitos do Cristo na nossa própria existência. Quando Jesus disse “Ide e pregai” significa a pregação pelo exemplo para que os outros aprendam como é preciso fazer, porque a palavra bem orientada é um sopro de luz na consciência de quem ouve. Mas o exemplo é a caridade de Deus que nunca se desfaz. 

O interesse de mostrar aos outros os prodígios nas pregações pode despertar muitas pessoas para o reino da esperança. Não obstante, a vivência dia a dia dos preceitos divinos garante a tranquilidade nos corações. O entusiasmo de querer comprovar através das escrituras a verdadeira identidade do Cristo pode Lhe render muitas ovelhas no Seu rebanho. Entretanto, a autoeducação em nome desse mesmo Cristo, para que Ele viva eternamente nas criaturas, vale mais por ser força de libertação daqueles amarrados pela ignorância. Portanto, nunca é demais comentar a importância e o caráter sagrado das nossas  pregações.

“Ensinemos, sim, o caminho da redenção; tracemos programas salvadores onde estivermos; façamos brilhar a luz do Evangelho do Cristo em nossa boca ou em nossa frase escrita, porém, permaneçamos convencidos de que, se esses clarões não descortinam as nossas boas obras, estaremos entre a expectação e a desconfiança, porque palavra combina com ação.”[1]

A atualidade reclama ensinos edificantes, mas nada compreenderá sem demonstrações práticas, mesmo porque a realização mais difícil do homem, na esfera carnal, é viver e morrer fiel ao eterno bem. Se nos propomos a cooperar com o Evangelho, não basta falar, aconselhar e informar. É fundamental ir e ensinar através do exemplo.

 

Bibliografia:                                                                                             

KARDEC, Allan. O Evangelho segundo o Espiritismo, 2ª Edição, 1990, São Paulo.

XAVIER, Francisco C., pelo Espírito de Emmanuel. Caminho, Verdade e Vida, 25ª Edição, 2005, Rio de Janeiro.

XAVIER, Francisco C., pelo Espírito de Emmanuel. Fonte Viva, 20ª Edição, 1995, Rio de Janeiro.

XAVIER, Francisco C., pelo Espírito de Emmanuel. Pão Nosso, 24ª Edição, 2004, Rio de Janeiro.

XAVIER, Francisco C., pelo Espírito de Emmanuel. Vinha de Luz, 23ª Edição, 2005, Rio de Janeiro.



[1] XAVIER, Francisco C., pelo Espírito de Emmanuel. Vinha de Luz, Lição 159, pág. 334 – 23ª Edição, 2005, Rio de Janeiro.

         Maria Margarida F. Moreira



                                                             PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 29 de Maio de 2011, 13:09
                                     VIVA JESUS!


        Bom-dia! queridos irmãos.

                Bilhete Amigo

Meu Irmão.

Ninguém espera te transformes num milionário ou num santo para que o bem te ilumine o coração e dirija os passos.

Sublime é a caridade que se transforma em reconforto.

Divina é a caridade que se converte em amor irradiante.

De sementes minúsculas, procedem as árvores gigantescas que sustentam a vida.

Evita falar de ti mesmo.

Cumpre o dever que te cabe, sem intromissão nas tarefas alheias.

Não provoques o elogio no desempenho de tuas obrigações.

Não te prendas a ninharias, quando o benefício geral te reclame a colaboração.

Perdoa sem alarde as ofensas.

Não te encarceres na indisciplina.

Aprende a ouvir com serenidade as palavras ingratas ou contundentes, para que a irritação não perturbe os outros, através de tuas energias descontroladas.

Esquece todo mal.

Procura, cada dia, uma nova oportunidade de ser útil.

Abstem-te das conversações maliciosas ou indignas.

Não partilhes o triste banquete da leviandade ou da calúnia.

Compadece-te dos ausentes e ajuda-os com o verbo cristão.

Escuta com calma quem te procura, trazendo inquietação ou veneno.

Nunca olvides que, se, muitas vezes, nos arrependemos de haver falado, ninguém padece remorso por haver preferido o silêncio.

Ora por quem te persegue ou não compreende.

Emite bons pensamentos para todos os que te cercam.

Não te furtes aos serviços humildes, quais sejam os do copo d’água, da palavra estimulante, do sorriso amigo, da limpeza gratuita, da gentileza anônima, da bondade prestimosa e desconhecida.

Da caridade divina, que exterioriza a claridade santificante do exemplo, pode participar todo irmão de ideal evangélico, ainda mesmo aquele que se declara absolutamente sem tempo e sem dinheiro para o exercício do bem.

Usa, cada hora, o gesto espontâneo da fraternidade imperceptível e os teus singelos depósitos, aparentemente insignificantes, capitalizarão, em teu benefício, um tesouro de glórias no Céu.


Emmanuel

Da obra "Nosso Livro", pelo Espírito Emmanuel, Francisco Candido Xavier



                                                                  PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 30 de Maio de 2011, 09:30
                                     VIVA JESUS!


        Bom-dia! queridos irmãos.

                Essência da perfeição


Como distinguir a perfeição? Qual sua verdadeira essência? Onde ela se estrutura?

É fácil responder. Ela está na caridade. A caridade em toda sua extensão e abrangência, claro que não restrita na esmola ou na doação de coisas materiais. Mas, sim, a caridade, especialmente, dos relacionamentos. A caridade implica a prática de todas as outras virtudes.

Claro!  A caridade é amor, é tolerância, é paciência, é humildade, é resignação ativa, é perdão! O amor – ou caridade – compreende, aceita, auxilia, acolhe!

Basta lembrar a famosa Epístola de Paulo sobre a caridade. Basta lembrar os ensinos de Jesus ou mesmo a caridade de Deus para conosco, em todos os sentidos.

A caridade não acusa e, mais, estende as mãos do auxílio. Atua no dever de amparar, vai ao encontro das misérias, inclusive das ocultas. Ela é solidária, ela confia, ela usa a fé e a esperança. A caridade jamais marginaliza, não tem preconceitos, não despreza, nem humilha. Ela, a caridade, é mãe de todas as virtudes, porque sempre se coloca no lugar do outro, pensa sempre na dificuldade alheia. A caridade não tem remorso, nem arrependimento, nem guarda culpas, porque suas ações são sempre no sentido da bondade, da solidariedade, da fraternidade.

E há um detalhe encantador: quando estamos em dúvida sobre qualquer questão de relacionamentos ou decisões a tomar, basta consultá-la. Ela responderá com critério e justiça, bondade e acolhimento, dará o norte para a ação.

A caridade não é omissa, ela age sempre no bem.

A caridade é virtude excelente, imprescindível. É a âncora que salva dos precipícios ou dos desastres morais. Notem os amigos que à sombra dessa excelente virtude viveremos em paz na Terra, porque nos respeitaremos e nos auxiliaremos mutuamente, e no Céu também porque estaremos em harmonia com a própria consciência. Lembrando que céu e inferno são meros estados de consciência, ou seja, estaremos no céu da serenidade, da harmonia, da paz de consciência ou no inferno do arrependimento, da culpa, do remorso...

A caridade salva, isto é, preserva dos desastres e quedas morais, porque ela é exatamente preventiva das misérias morais e sociais. A caridade sempre socorre, estende a mão, observa, avalia se os próprios gestos não trarão prejuízos e por aí afora. Vejamos, pois, a extensão da palavra e da própria virtude em si. Ela é doce, benfazeja, tranquila, perene e serena.

Por isso Allan Kardec proclamou: Fora da caridade não há salvação. E estabeleceu como instrumentos de ação o tripé: Trabalho, Solidariedade, Tolerância.

            Orson Peter Carrara


                                                                   PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 31 de Maio de 2011, 18:08
                                    VIVA JESUS!


        Boa-tarde! queridos irmãos.
              Bem-aventuranças

“Bem-aventurados aqueles que sabem e cuja sabedoria está isenta de enganos e superstições.

Bem-aventurados aqueles que transmitem o que sabem de forma amável, sincera e verdadeira.

Bem-aventurados aqueles cuja conduta é pacífica, honesta e pura.

Bem-aventurados aqueles que ganham a vida sem prejudicar ou por em perigo a vida de qualquer ser vivo.

Bem-aventurados os pacíficos, que se despem da má vontade, orgulho e jactância, e em seu lugar situam o amor, a piedade e a compaixão.

Bem-aventurados aqueles que dirigem seus melhores esforços no sentido da auto-educação e da auto-disciplina.

Bem-aventurados sem limites aqueles que, por estes meios, se encontram livres das limitações do egoísmo.

 E, finalmente, bem-aventurados aqueles que desfrutam prazer na contemplação do que é profundo e realmente verdadeiro neste mundo e na nossa vida nele.”

                             Buda                             

(Extraído do livro "Grandes Vidas, Grandes Obras)


Todos os seres criados por Deus podem, de antemão, considerarem-se bem-aventurados. O ser humano, ainda mais. Por sua origem espiritual, os homens têm a imensa bem-aventurança da vida, que é algo maravilhoso, no que se refere ao retorno de sua alma através  da reencarnação, a fim de dar continuidade às vidas pretéritas e, dessa forma, expiar seus erros cometidos  e, assim, oportunizar  a corrigenda dos mesmos.

 
É nas idas e vindas do espírito que nos é possível a aprendizagem, o crescimento e a evolução. Nosso mundo, embora ainda um planeta de provas e expiações, serve como campo fértil e útil para que nos utilizemos de todas as ferramentas das quais dispomos, para exercitar propósitos que nos levem a haurir sentimentos de amor, caridade, benevolência, paz, harmonia, perdão e tantos outros.


Portanto, bem-aventurados somos todos, ou melhor, aqueles que possuem o coração em dádiva constante e profícua para o bem, como um todo. Sabemos que existem espíritos renitentes e maus. Tratam-se daqueles que, mesmo tendo nascido em um bom berço e terem tido oportunidades tão boas quanto as demais criaturas, seguem pelo caminho tortuoso do mal, sem sequer lembrarem-se que tudo o que aqui plantamos, um dia haveremos de colher.


Daí, a necessidade da reparação dos males causados a outrem por meio da volta ao corpo físico, o que faz a espiritualidade, por exemplo, reunir seres  entre os membros da mesma família em que outrora conviveram, a fim de que, nesta convivência de agora, possam resolver as faltas ocorridas na encarnação anterior. É mais uma oportunidade que Deus dá a seus filhos com vistas à evolução de seus espíritos, uma vez que perdoar envolve esquecer por completo o mal que causamos e, assim, redimir-nos perante nosso Pai amoroso.


Para muitos, o esquecimento das ofensas ou do mal que foi feito, é impossível. Mas precisamos saber que o orgulho não nos leva a parte alguma, de vez que somos todos iguais perante Deus. É através do perdão genuíno e claro, que alcançamos a conquista do bem em sua plenitude.


É importante, também, que estejamos inseridos no mundo em que vivemos, isto é, sentirmo-nos bem ao observar o belo, a natureza, a fauna, enfim, todas as criações divinas. Estaremos, nesta contemplação da vida, agradecendo à Divina Providência por tantas maravilhas colocadas no mundo, dando-nos prazer e alegria. E faz-nos tão bem observar e admirar as belezas que existem ao nosso redor e que foram criadas para fazer, de nosso mundo, um verdadeiro espetáculo de vida.


Tantas coisas recebemos de Deus. O ar que respiramos, o sol que nos aquece, a terra que nos proporciona o alimento, a água que nos dessedenta , o céu  iluminado nas noites em que descansamos de nosso labor diário. Pensemos: de que mais precisamos? E eu lhes respondo: de mais amor, de mais coragem para enfrentar nossos dias, de mais paciência para com os outros, de muito mais fé para acreditar que o querer é poder, de muito perdão para com nossos irmãos, de muito mais alegria e sorrisos para que tenhamos mais saúde física e mental, de construir uma vida baseada no respeito e na honestidade, e de tantas coisas mais. Principalmente, de agradecer a Deus pela vida e saber-nos bem-aventurados.

          Maria Paraguassu Rodrigues


                                                                PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 03 de Junho de 2011, 11:42
                                      VIVA JESUS!


        Bom-dia! queridos irmãos.

                Os violinos de Hilaíde


“... não há, em nenhum domínio, efeito sem causa, parto sem dor, vitória sem combate, triunfo sem rudes esforços...” Léon Denis
 

A vida é muito complexa. Possui muitos momentos de dor...

Cada um de nós recebe as aflições de uma forma.

As reações quase sempre se ajustam a quem somos... Se somos pessoas agressivas a reação é violenta. Se somos pessoas sábias, as “reações” são ações amorosas, construtivas e belas.

Ninguém gosta de sofrer. A dor em si é muito ruim.

Mas é óbvio que, como tudo na vida, ela nos serve de aprendizado.

Existem dores que não servem para nada... São dores construídas... Dores do masoquismo. Mas existem as dores de parto... As dores que servem para algo... Que passam e deixam filhos... Deixam frutos...

A dor do parto

Aquele jovem era muito violento... Já havia assassinado duas pessoas.

Ele trazia essa revolta que não é incomum nos dias de hoje.

Cedo da manhã, abordou um homem que saia de sua casa... Queria dinheiro e jóias...

Rodavam a cidade quando o homem reconhece o rapaz... A mãe do jovem era funcionária do hospital que o recém seqüestrado trabalhava como médico. Ele já o havia visto lá... Era o filho da cozinheira.

Diante do reconhecimento, o jovem resolve assassiná-lo. Coloca-o no porta-malas. Leva-o para um matagal... 

Em alta velocidade, o carro capota... Do porta-malas o homem, desesperado, ouve o seqüestrador forçando para abrir, mas o acidente avariou o carro e o porta-malas não pode ser aberto... Curiosos se aproximavam do acidente... O jovem foge.

Ele sobreviveu.

Renascimento para o homem... Renascimento para a família...

Isso se chama metamorfose: dor, transformação e renascimento.

Respondendo com a não-violência

A esposa do homem seqüestrado chama-se Hilaíde. Como todo ser humano normal, ela reagiu àquela situação que chocou toda a família.

Certamente o medo, a revolta brotariam...

Mas sua reação foi diferente...  Foi especial. Não fez passeatas pedindo vingança travestida de “justiça”. Não saiu às ruas exigindo penas mais duras... Hilaíde optou por dar ao mundo o que podia. Escolheu dar amor.

Isso não é muito fácil... Talvez para Gandhi e Luther King... Mas não para a maioria.

Violinos e amor

A vida encaminhou Hilaíde para a periferia... Para o bairro de onde aquele jovem saiu. E, nesse contexto, a harmonia da música, da beleza e do amor foi levada pela mulher, que sofreu e viu sua família sofrer o trauma gerado pela violência.

Se a violência é feia e insana, nada melhor do que levar a beleza da música para envolver corações no Bem, no Belo e no Verdadeiro...

Violinos...

As cordas que lembram as musas... As servas de Apolo que encantavam os deuses do Olimpo com suas melodias...  Eram deusas dos campos e das montanhas...  Inspiravam poetas, compositores, escritores...

Por isso música (mousiké = aquilo que se relaciona com as musas).

Hilaíde está ensinando violino aos jovens da periferia de sua cidade, no interior do Paraná.

Sabedoria 

A sabedoria nos faz ver a dor de um outro jeito...

A violência é oportunidade de ensinar carinho.

A raiva dá a chance de ensinar amor.

A ignorância é que permite ter sentido a educação.

Precisamos de pessoas sábias, pois elas podem entender os recados da vida... Sabem que a dor pode ser parto, pode ser vida abundante a transformar o mundo

            Cristian Macedo


                                                                  PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 04 de Junho de 2011, 12:45
                                          VIVA JESUS!


        Bom-dia! queridos irmãos.                   

Um antigo lidador 

Ernesto Senra  

Imaginai pequena bandeja de papel sobre um ímã. As partículas de ferro organizar-se-ão, segundo as linhas de força do campo magnético por ele estabelecido.

Mentalizemos as radiações gravitantes que arremes­samos de nós, em torno do próprio veículo que nos exterioriza. Os órgãos vivos que o constituem reproduzir-lhes-ão o impulso e a natureza, inclinando-nos ao equi­líbrio ou ao desequilíbrio, à saúde ou à enfermidade.

Nossa mente pode ser comparada a vigorosa usina eletromagnética de emissão e recepção e o nosso cor­po espiritual, seja no círculo da carne ou em nosso pre­sente estágio evolutivo fora dela, é um condensador em que os centros de força desempenham a função de bate­rias e em que os nervos servem por fios condutores, transmitindo-nos as emanações mentais e absorvendo-as, em primeira mão, de conformidade com a lei de corres­pondência ou de fluxo e refluxo.

No exame de quaisquer perturbações, é indispensá­vel o serviço de autoanálise para conhecer a onda vi­bratória em que nos situamos e a fim de ponderar quan­to aos elementos que estamos atraindo.

Isso é de fundamental importância no estudo de nossas impressões orgânicas, porque, provocando os eflú­vios mórbidos das entidades enfermas que se nos asso­ciam ao mundo psíquico, já estamos consumindo esses mesmos eflúvios, originariamente produzidos por nosso próprio pensamento, colocando-nos em ligação indesejá­vel com os habitantes da sombra.

Através de nossas radiações, favorecemos a eclosão ou o desenvolvimento de moléstias aflitivas, como sejam a neurastenia e a debilidade, a epilepsia e a loucura, a paralisia e a angina, a tuberculose e o câncer, sem nos reportarmos às doenças menores, catalogadas nos qua­dros da sintomatologia comum.

Referimo-nos, porém, ao assunto, não para pesquisar os raios da treva, de cuja intimidade precisamos dis­tância. Tangemos a questão, destacando o impositivo de trabalho para os nossos setores doutrinários, no campo do Espiritismo, de modo a cunharmos novos padrões para nossas atitudes e atividades, criando um estado de cons­ciência individual e coletiva, em que preponderem a saúde e a harmonia, a compreensão e a tolerância, a bondade e o otimismo, o altruísmo e a fortaleza moral.

A cada passo, somos defrontados por grupos de nossa Doutrina que mais se assemelham a muros de la­mentação, repletos de petitórios e necessidades, quando possuímos em nosso movimento toda uma fonte de bên­çãos renovadoras e dons divinos, à feição de ricos potenciais, mobilizáveis na concretização de nosso idealis­mo com Jesus.

Compete-nos, dessa forma, acionar as energias ao nosso alcance para que a nossa tarefa não se converta em graciosa colheita de conforto particularista, mas sim numa campanha viva e ativa de valores educacio­nais, porquanto o Espiritismo envolve em si mesmo o mais vasto empreendimento de espiritualização até agora surgido no mundo.

Valioso é o nosso patrimônio doutrinário. Mas, se o tesouro permanece aferrolhado no cofre das teorias ino­perantes, em verdade perderemos no século oportunidade das mais preciosas, expressa no ensejo de nossa própria edificação ao sol do Cristianismo redivivo.

Em nossa posição de associados de luta, encontra­mos também doutrinadores sempre ágeis na ministração do ensinamento, com imensa dificuldade de assimilá-lo a si mesmos; companheiros que exaltam a paciência, con­servando o coração à maneira dum poço de irascibilidade e de orgulho; irmãs que se reportam à humildade, trans­formando o lar que o Senhor lhes confia em trincheira de guerra contra os próprios familiares, e amigos que glorificam a lição do Mestre, salientando o impositivo da bondade e do perdão, com absoluta incapacidade de suportar os irmãos da retaguarda.

Cabe-nos, assim, modelar recursos e iniciativas que aperfeiçoem não apenas os nossos corações, mas também nossas casas de trabalho, a se fundamentarem nas nossas próprias almas. Para esse fim, é indispensável a coragem de aceitar os princípios, incorporando-os à nossa existência.

Os velhos homens do mar abandonaram a vela que lhes dificultava a navegação; entretanto, para atingir esse resultado, investigaram o vapor e dispuseram-se a receber-lhe os benefícios. As antigas cidades aboliram o serviço deficiente do gás, contudo, para isso, estudaram a eletricidade e ado­taram a lâmpada.

Reclamamos um Espiritismo, não somente sentido, crido e ensinado, mas substancialmente vivido, porque amanhã seremos congregados pela Vida Eterna e o tra­balho na Vida Eterna brilhará nas mãos daqueles servi­dores que, desde agora, procurem realizar a sua própria renovação para o bem.

Amigos, cremos não estar usando a palavra de ma­neira ociosa. Desejamos fazer em vossa companhia essa mesma cruzada em que empenhais o coração, de vez que nós outros, os vossos companheiros desencarnados, também somos caminheiros da libertação, decididos a estabele­cer novos rumos em nós mesmos, a fim de que a nossa fé seja tanto aí, quanto aqui, trabalho vivo e santificante.

 

Mensagem transmitida na reunião de 21 de outubro de 1954, por intermédio do médium Francisco Cândido Xavier, constante do cap. 33 do livro Instruções Psicofônicas. Ernesto Senra foi um dos fundadores do Centro Espírita Amor e Luz, a primeira organização doutrinária de Pedro Leopoldo, instalada em 5 de fevereiro de 1903.

 

                                                                PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 08 de Junho de 2011, 12:04
                                          VIVA JESUS!


       Bom-dia! queridos irmãos.

              A mais inviolável das liberdades é a de pensar

 “A perseguição é o batismo de toda ideia nova, grande e justae cresce com o desenvolvimento e a importância da ideia.”-      Allan Kardec[1]


Carneiro de Campos, deputado da Província do Rio de Janeiro, uma das mais eminentes figuras políticas do Primeiro Reinado, vexilário da liberdade religiosa no Brasil, assim se expressou na sessão de 10 de outubro de 1823, quando da elaboração da Constituição naquele ano[2]: “A minha consciência, a minha crença e as minhas opiniões são de tal sorte minhas, que a ninguém mais podem pertencer; elas residem bem acatadas no santuário o mais impenetrável da minha Alma, onde nem mesmo as leis, nem o governo, nem os homens podem ter ingerência alguma; só Deus ali penetra, só a Ele deve dar estreitas contas dos meus pensamentos. O Estado e a religião são coisas distintas e perfeitamente separadas, uma não pode ter ingerência na outra”.

O discurso de Carneiro de Campos, dizem as crônicas do passado, arrebatou a Assembleia. Estava ele replicando um discurso de Cairu, seu comprovinciano, tendo sido apoiado, também, pelo deputado Vergueiro de São Paulo, favorável à liberdade de cultos.

Continuou neste tom de firmeza, o vigoroso constituinte baiano: “(...) Jesus Cristo, nosso Divino Mestre, expressamente declarou: “Meu Reino não é deste mundo”; e nós que estamos aqui reunidos para dar instituições que formem a felicidade temporal dos nossos concidadãos devemos também altamente professar que nada temos com a religião de cada um”.

Logo adiante, discutindo o § 3º do artigo 7º, que se referia à matéria religiosa, Carneiro de Campos a bem dizer fechou seu discurso com esta chave de ouro: “(...) Não, senhores; não aberremos das mais depuradas luzes do século em que vivemos; conserve-se o parágrafo tal qual se acha! Para ser livre, não basta que a pessoa e os bens do cidadão estejam defendidos e seguros da opressão; é também necessário que o seu Espírito, desembaraçado das cadeias da tirania, possa seguir em liberdade as ideias que ele julgue necessárias à sua felicidade”.

Afirma o insuperável Mestre Lionês[3]: “De todas as liberdades, a mais inviolável é a de pensar, que abrange a de consciência. Lançar alguém anátema sobre os que não pensam como ele é reclamar para si essa liberdade e negá-la aos outros, é violar o primeiro mandamento de Jesus: a caridade e o amor do próximo. Perseguir os outros, por motivos de suas crenças, é atentar contra o mais sagrado direito que tem todo homem: o de crer no que lhe convém e de adorar a Deus como o entenda. Constrangê-los a atos exteriores semelhantes aos nossos é mostrar que damos mais valor à forma do que ao fundo, mais às aparências, do que à convicção. Nunca a abjuração forçada deu a quem quer que fosse a fé; apenas pôde fazer hipócritas. É um abuso da força material, que não prova a verdade. A verdade é senhora de si: convence e não persegue, porque não precisa perseguir.

Por que se não teria a liberdade de se dizer espírita, como se tem a de se dizer católico, protestante, ou judeu, adepto de tal ou qual doutrina filosófica, de tal ou qual sistema econômico?   Essa crença é falsa, ou é verdadeira; se é falsa, cairá por si mesma, visto que o erro não pode prevalecer contra a verdade, quando se faz luz nas inteligências. Se é verdadeira, não haverá perseguição que a torne falsa.

A perseguição é o batismo de toda ideia nova, grande e justa, e cresce com a magnitude e a importância da ideia. O furor e o desabrimento dos seus inimigos são proporcionais ao temor que ela lhes inspira. Tal a razão por que o Cristianismo foi perseguido outrora e por que o Espiritismo o é hoje, com a diferença, todavia, de que aquele o foi pelos pagãos, enquanto o segundo o é por cristãos.

Espíritas, não vos aflijais com os golpes que vos desfiram, pois eles provam que estais com a verdade. Se assim não fosse, deixar-vos-iam tranquilos e não vos procurariam ferir.

Constitui uma prova para a vossa fé, porquanto é pela vossa coragem, pela vossa resignação e pela vossa paciência que Deus vos reconhecerá entre os Seus servidores fiéis, a cuja contagem ele hoje procede, para dar a cada um a parte que lhe toca, segundo suas obras.

A perseguição pouco durará... Aguardai com paciência o romper da aurora, pois que já rutila no horizonte a estrela d'alva”. 

                                                                                               
 
[1] - KARDEC, Allan. O Evangelho seg. o Espiritismo. 129. ed. Rio [de Janeiro]: FEB, 2009, cap. XXVIII, item 51.

[2] - AMORIM, Deolindo. Ideias e Reminiscências Espíritas.

[3] - KARDEC, Allan. O Evangelho seg. o Espiritismo. 129. ed. Rio [de Janeiro]: FEB, 2009, cap. XXIV, itens 13 em diante


            Rogerio Coelho


                                                                  PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 10 de Junho de 2011, 10:37
                                       VIVA JESUS!


       Bom-dia! queridos irmãos.

               “A arte de curar pelo Espírito”: a verdadeira medicina (1)
 

O mundo moderno, principalmente a parte ocidental, por motivos inúmeros, foi condicionado a vislumbrar, tão só, a vida momentânea, o aspecto físico da existência. De tal forma, que a medicina, naturalmente, sofreu influência forte dessa visão materialista da vida, tornando-se, igualmente, tecnicista.

Entretanto, apesar dessa visão pretender ser a verdadeira, há tempos, talvez, desde que o mundo é mundo, pensadores de grande estirpe moral vêm alertando a humanidade ao real sentido da vida e à real essência da existência.

Basta lembrar que os maiores baluartes da filosofia, Sócrates e seu discípulo mais conhecido Platão, falavam que “o Homem é uma alma encarnada”, assim, “a preocupação constante do filósofo é a de tomar maior cuidado com a alma, uma vez que se ela é imortal, não será prudente viver visando à eternidade?”.

Tal visão é corroborada, também, pelo eminente Aristóteles que dizia ser “a substância, fundamental, do homem a enteléquia (alma)” e que “o corpo orgânico é a substância sensível-corruptível; a alma é sensível não corruptível; e o espírito, afinal, não é sensível, nem corruptível”.

Essa visão de “O Problema do Ser, do Destino e da Dor”, como falava, em seu livro de mesmo nome, o filósofo e pensador francês espírita, Léon Denis, é comum na maioria das grandes civilizações do passado, especialmente na egípcia, na grega e na hindu. E com ela o homem muda completamente a sua posição perante a vida. E, dessa forma, a medicina, também, muda completamente o seu caráter.

Fora por isso, ou seja, por comungar dessa dimensão da vida, que um eminente americano, de nome Joel S. Goldsmith, depois de mais ou menos 13 anos de intensa busca, logrou, em Honolulu, na ilha de Havaí, escrever um livro de nome A arte de curar pelo espírito, no qual explica, minuciosamente, o processo da autocura, explicando o segredo dessa terapia espiritual. Ele viveu, por mais de 30 anos, em viagens por todo o mundo, realizando essa cura real, essa cura pelo Espírito, sem, nunca, porém, cobrar nada pelo que fazia. Explica ele, então, que a quintessência desse processo terapêutico espiritual consiste numa concentração máxima da conscientização da presença de Deus no homem.

Fora por esse motivo, igualmente, que o grande filósofo brasileiro, criador da Filosofia Univérsica, Huberto Rohden, em seu livro Einstein – o enigma do universo, semelhantemente a Joel, veio, também, dar uma visão cósmica à medicina, dizendo que “por medicina não se deve entender, apenas, a repressão de sintomas da superfície do Verso-Ego”, ou seja, do corpo carnal, como faz a medicina ocidental comum, “mas se deve entender a cura pela raiz do Uno-Eu”, ou seja, do “eu” Espírito. 

Felizmente, depois de muito tempo empolgada pelas conquistas que pareciam infinitas, a ciência vem retomando o caminho da verdadeira medicina. As descobertas que a princípio pareciam distanciá-la de tal visão cósmica, vão, em verdade, aproximando-a de tal realidade. Depois de descobertas como as de Sir William Crookes, Alfred Russel Wallace, Albert Einstein ou Heisenberg, a ciência vem, cada vez mais, aproximando-se da realidade transcendental do ser, ou seja, da realidade do Espírito. E, nesse mesmo viés, a medicina vem seguindo.

Nesse contexto, surge na medicina moderna, especialmente na ocidental, um fenômeno a que se deu o nome de humanização da medicina. Desgastada da sua própria prática médica, e, também, atentando aos resultados obtidos com a medicina oriental, que é muito mais transcendental, os médicos, e a própria comunidade científica, vislumbraram a necessidade de se reverem os conceitos, muitas vezes desumanos, arraigados em seu bojo.

Percebeu-se que era preciso cuidar do doente e não da doença.

Assim, embalados pela bioética, desdobrada da ética que foi impulsionada pelo livro de mesmo nome do grande Spinoza, os médicos começaram tal movimento que se tem espalhado com a pretensão de ser o grande futuro da medicina.

Em seu cerne, então, o movimento humanista tem os princípios da bioética, tais como a não maleficência e a beneficência, como norte de sua consciência. Grande avanço, já que a antiga medicina ocidental tinha como roteiro fechado a antiga deontologia, que a levava a agir, mas sem nortear o seu “eu” consciente, já que não a levava a refletir sobre importantes questões da vida e da morte.

               Leonardo Machado                        ( continua )


                                                                PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 10 de Junho de 2011, 10:39
                                     VIVA JESUS!


        Bom-dia! queridos irmãos.


                Entretanto, se a bioética ultrapassou a deontologia, o amor, igualmente, ultrapassará a bioética, já que este, em verdade, é, apenas, uma visão parcial daquele.

Palavras estas que são corroboradas pelo já citado Huberto Rohden. Em diversas palestras e em vários livros, o filósofo mostra que Spinoza com sua ética, que gerou a bioética, apenas, tratou de um aspecto, dentro de vários tratados pelo embaixador do amor no Planeta Terra, Jesus de Nazaré. Na sua mais linda frase, que, por sinal, é a lei máxima que nós já tivemos a oportunidade de escutar, já que “resume todas as leis e os profetas”, Jesus asseverou “Amar a Deus acima de todas as coisas, e ao próximo como a si mesmo”. Nessa humilde sentença, o Mestre dos mestres, resumiu tudo. Deve-se, pois, amar a Deus, ao próximo e a si mesmo. E Rohden nos fala que a ética só vem tratar do amor que devemos ter para com o próximo. Afinal, o que são os princípios da bioética, se não uma conseqüência parcial de tal Lei? E o próprio Spinoza tinha consciência disso, já que assevera ter a certeza da existência de um Deus que é a “alma do universo”.

Desse modo, sendo a medicina humanista baseada, principalmente, nessa bioética, ela, igualmente, como transpassou a medicina tecnicista, será englobada pela medicina espiritual anunciada por Sócrates, por Platão, por Goldsmith, por Rohden e por diversos pensadores que chegaram a “cosmo-consciência”, e, principalmente, pelo maior de todos, o Mestre Galileu, que, na verdade, foi o maior médico que já existiu, porque cuidava da alma.

Se a medicina humanista é um grande avanço, ela não é o fim, mas um meio que levará a humanidade à medicina espiritual, transcendental.

Inúmeros problemas, ainda, a medicina humanista não pode resolver, esbarrando nela mesmo. E uma dessas questões contraditórias que ela vem trazer é a morte, a eutanásia e a distanásia. Apesar de tentar ver o paciente de forma mais abrangente, ela tem uma visão, ainda, por demais, limitada, posto que tenta ignorar a realidade espiritual do ser e da vida, já anunciada por diversos filósofos e líderes, como o antigo príncipe Gautama Siddartha, conhecido como Buda, e Krishna, na antiga Índia; Lao-Tse, na antiga China; Francisco de Assis, na Idade Média; ou, mais modernamente, Allan Kardec, na França, e Francisco Cândido Xavier, no Brasil.

Dessa forma, ela não foi capaz, ainda, de saber lidar de forma satisfatória com a morte. De tal sorte, que a eutanásia ganha cada vez mais força, parecendo revigorar suas energias, na medida direta, que a medicina humanista vem crescendo. Mesmo que para tanto, esses médicos humanistas se digam, de forma eufêmica, contra a eutanásia e contra a distanásia, mas a favor da ortotanásia.

Em verdade, chega-se no mesmo lugar comum. Através de um sofisma, chama-se a luta pela vida, pejorativamente, de distanásia, como se fosse exagerado preservar a vida, não brincar de Deus, em nome de um abreviamento ilusório da dor, quando na verdade, ao se fazer a eutanásia se aumenta mais o sofrimento daquele ser espiritual.

E, igualmente, através de outro jogo de palavras e de raciocínios, diz-se contra a eutanásia, mas a favor da ortotanásia, que seria o ato de retirar equipamentos ou medicações que servissem para prolongar a vida de um doente terminal, e, desse modo, esperar que a natureza se encarregue da morte.

São esses e outros problemas que a atual medicina humanista encontra. Isso tudo porque ignora a ascendência espiritual do ser e, assim, cai-se no medo de encarar a morte, sendo mais fácil vê-la como o fim de tudo.

É natural que ela veja a “ortotanásia” como a solução, e a morte e a “distanásia” como problemas. Lógico, a medicina dita humanista só vislumbra uma realidade parcial do ser. Mas como combinar tal tipo de homicídio com o princípio da não maleficência, ou, principalmente, o da beneficência?

Entretanto, quando a era do Espírito chegar (por sinal vem despontando cada vez mais), somente Deus terá o direito de saber quando tirar a vida humana, em uma reencarnação. Nem a eutanásia, nem a ortotanásia serão eufemismos, mas constituirão assassínio comum, como, aliás, já indica a Constituição Federal do Brasil, no artigo 5º. Nem a preservação da vida será vista como algo exagerado e cruel, como indica o nome distanásia, porque se estará cuidando do ser integral que é o “eu” Espírito imortal, e não só do ser parcial, uma vez que, como diz Huberto Rohden, no seu livro “Porque Sofremos”, “o sofrimento atinge o nosso ego humano, e não nosso Eu divino, e só quem confunde o seu ego periférico com o seu Eu central, não tolera o sofrimento”. E a morte, assim, será vista como uma passagem natural, mudança transitória, e não com temor, como, aliás, inúmeros médicos, na atualidade, vêm dando-se conta, a saber, o Dr. Brian Weiss e o Dr. Raymond Moody Jr.

Isso porque, como falou um médico antigo, chamado Paracelso, “todas as doenças podem ter sua origem no domínio da matéria, na esfera da alma, ou no reino do espírito. Se o corpo, a alma e a mente estão em perfeita harmonia, uns com os outros, não existe nenhuma discordância; mas se se origina uma causa de discordância em um destes três planos, isto se comunica aos demais". Assim, como dizia Sócrates, e sabemos através de Platão, “se os médicos são malsucedidos, tratando da maior parte das moléstias, é que tratam do corpo, sem tratarem da alma. Ora, não se achando o todo em bom estado, impossível é que uma parte dele passe bem”.

“A arte de curar pelo Espírito” – eis a verdadeira medicina, a medicina espiritual, que visa o ser integral, e que se baseia no Mestre Jesus, posto que dizia “levanta-te e anda, a tua fé te curou”, e já que Ele recomendou “amai-vos uns aos outros como eu vos amei”, “amai a Deus a cima de todas as coisas, e ao próximo como a si mesmo”, pois assim “podereis fazer as mesmas obras que faço, e as fareis maior”, uma vez que “nada é impossível aquele que tem fé”. 

(1) Este artigo foi apresentado pelo autor em uma prova no curso de Medicina da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade de Pernambuco, em Recife (PE).


              Leonardo Machado


                                                                  PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 11 de Junho de 2011, 11:21
                                       VIVA JESUS!


       Bom-dia! queridos irmãos.

              Sinal de perigo

André Luiz

Habitue-se a considerar o ressentimento por sinal de perigo que se deve claramente evitar.

Se a razão para a queixa é algum problema doméstico, anote em silêncio a maneira pela qual poderá você cooperar na rearmonização do grupo familiar e auxilie para que o ponto nevrálgico seja extinto.

Ante uma criatura de quem recebeu ou esteja recebendo ofensa ou dificuldade, medite no valor de que essa mesma pessoa se reveste para os outros e esqueça qualquer motivo de mágoa que lhe tenha chegado ao coração.

Nos desajustes de opinião ou comportamento, admita nos outros a mesma liberdade de pensar que a vida lhe implantou na cabeça.

Aquilo que muitas vezes tomamos por indiferença ou desconsideração naqueles que nos cercam é cansaço ou doença neles e não hostilidade contra nós.

Fracassos, de qualquer modo, são sempre convites a que partamos para tarefas novas e melhores, compelindo-nos a sair da insegurança.

Dedicações incompreendidas são cursos de burilamento íntimo em que podemos aprender a amar sem o culto do egoísmo no qual "sermos amados" costuma ser a nossa preocupação.

Perdoe quaisquer golpes com que a vida esteja ministrando aulas de experiência e recorde que você está no rio de bênçãos em que Deus lhe situou a bênção da vida.

O trabalho, especialmente quando se expresse por serviço aos outros, é o preservativo que nunca falha contra qualquer perigo no campo do espírito.

Ressentimento é sempre indução à enfermidade e desequilíbrio; diante de problemas e obstáculos com que sejamos defrontados, nos caminhos do tempo, recorramos à prece e a oração nos renovará por dentro, transfigurando a sombra em presença de luz.

 

Do cap. 39 do livro Respostas da Vida, de André Luiz, obra psicografada pelo médium Francisco Cândido Xavier



                                                                  PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 12 de Junho de 2011, 10:22
                                         VIVA JESUS!


       Bom-dia! queridos irmãos.

               
Indagações Oportunas



“E Jesus, respondendo, disse-lhes: Eu também vos perguntarei uma coisa; se ma disserdes, também eu vos direi com que autoridade faço isto.” Mateus, 21:24


Periodicamente, examine consigo mesmo,como esta sendo feita a sua trilha pessoal na iluminação da sua consciência.

Autoridade nesse terreno é fruto de lucidez acerca de seu mundo pessoal.

Deixei de cumprir algum dever?

Alguém tem algo a se queixar de mim?

Que posso fazer para ser mais útil?

Esqueci de cativar algum laço afetivo?

Estou zelando pelo meu corpo físico?

O que gostaria de alcançar hoje que ainda não consegui?

Quais sentimentos tem predominado em minha vida emotiva?

Adiei alguma decisão necessária?

Existe algo que preciso esquecer?

Quem estará precisando de mim neste momento?

Como estaria na vida espiritual se a morte me visitasse hoje?

Tenho conseguido viver o presente?

Quantas e quantas perguntas você pode enumerar e fazer, oportunamente, em favor do seu autoconhecimento.

Muitas vezes, saber construir indagações significa abrir caminhos nos quais a ignorância tem procurado dominar.


Ermance Dufaux

(Do livro: "Receitas para a Alma”, de Wanderley de Oliveira Soares, pelo Espírito Ermance Dufaux)



                                                                  PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 14 de Junho de 2011, 02:59
Boa noite meus amigos!

De coração puro - Emmanuel

 

“Amai-vos ardentemente uns aos outros
com um coração puro.”
            (I PEDRO, 1:22.)
   

Espíritos levianos, em todas as ocasiões, deram preferência às interpretações maliciosas dos textos sagrados.
     O “amai-vos uns aos outros” não escapou ao sistema depreciativo. A esfe-
ra superior, entretanto, sempre observa a ironia à conta de ignorância ou infantili-
dade espiritual das criaturas humanas.
     A sublime exortação constitui poderosa síntese das teorias de fraternidade.
     O entendimento e a aplicação do “amai-vos” é a meta luminosa das lutas na Terra. E a quantos experimentam dificuldade para interpretar a recomendação divina temos o providencial apontamento de Pedro, quando se reporta ao coração puro.
     Conhecem os homens alguns raios do amor que não passam de réstias fugidias, a luzirem através das muralhas dos interesses egoísticos, porque a maioria das aproximações de criaturas, na Crosta da Terra, inspiram-se em móveis obscuros e mesquinhos, no terreno dos prazeres fáceis ou das associações que se dirigem para o lucro imediatista.
     O amor a que se refere o Evangelho é antes a divina disposição de servir com alegria, na execução da Vontade do Pai, em qualquer região onde permaneçamos.
     Muita gente afirma que ama, contudo, logo que surjam circunstâncias contra os seus caprichos, passa a detestar.
     Gestos que aparentavam dedicação convertem-se em atitudes do interesse inferior.
     Relativamente ao assunto, porém, o apóstolo fornece a nota dominante da lição. Amemo-nos uns aos outros, ardentemente, mas guardemos o coração elevado e puro.

Fonte: XAVIER, Francisco C. Vinha de luz.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 14 de Junho de 2011, 12:32
                                       VIVA JESUS!


         Bom-dia! queridos irmãos.

                Deveres

“... Dai, pois, a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus.”
(Lucas, 20:25)


Em sua romagem terrena, o homem se vê a braços com múltiplas obrigações. Assim é que atende a deveres familiares e a compromissos profissionais, submete-se a preceitos sociais e a imposições governamentais, impulsionado pelo sentimento de afetividade ou pela noção de responsabilidade, levado pelo desejo de manter as aparências ou pela necessidade de estar na legalidade.

Ante as pressões e exigências que a vida inflige no plano físico, o homem tende aos extremos, ora escravizando-se aos reclamos do mundo em detrimento dos interesses do espírito, ora dedicando-se fanaticamente às cousas sagradas, subtraindo-se ao tributo devido à matéria.

O bom senso, todavia, nos induz ao equilíbrio das ações no tocante ao cumprimento dos encargos que a vida material reserva e no que diz respeito à preparação espiritual para a vida futura no além.

Por isso, com muita sabedoria, Jesus respondeu aos que o procuravam tentar, perguntando se seria lícito pagar impostos ao governo de Roma: “Dai, pois, a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus”.

Em O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. XI, itens 6 e 7, Kardec comenta a referida passagem evangélica nos termos seguintes:

“A questão proposta a Jesus era motivada pela circunstância de que os judeus, abominando o tributo que os romanos lhes impunham, haviam feito do pagamento desse tributo uma questão religiosa. Numeroso partido se fundara contra o imposto. O pagamento deste constituía, pois, entre eles, uma irritante questão de atualidade, sem o que nenhum senso teria a pergunta feita a Jesus: ‘É-nos lícito pagar ou deixar de pagar a César o tributo?’

Havia nessa pergunta uma armadilha. Contavam os que a formularam poder, conforme a resposta, excitar contra ele a autoridade romana, ou os judeus dissidentes. Mas ‘Jesus, que lhes conhecia a malícia’, contornou a dificuldade, dando-lhes uma lição de justiça, com o dizer que a cada um seja dado o que lhe é devido.

Esta sentença: ‘Dai a César o que é de César’, não deve, entretanto, ser entendida de modo restritivo e absoluto. Como em todos os ensinos de Jesus, há nela um princípio geral, resumido sob forma prática e usual e deduzido de uma circunstância particular. Esse princípio é consequente daquele segundo o qual devemos proceder para com os outros como queiramos que os outros procedam para conosco. Ele condena todo prejuízo material e moral que se possa causar a outrem, toda postergação de seus interesses. Prescreve o respeito aos direitos de cada um, como cada um deseja que se respeitem os seus. Estende-se mesmo aos deveres contraídos para com a família, a sociedade, a autoridade, tanto quanto para com os indivíduos em geral.”

    Felinto Elízio Duarte Campelo


                                                              PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 19 de Junho de 2011, 19:20
Boa tarde a todos!!!!!!!!!!!!!!

 APRENDENDO COM AS CRIANÇAS

“Um brinquedo, uma roupa, a pequena cama – os objetos que cercam a vida de uma criança conservam a sua energia quando ela se ausenta para ir à escola ou viaja..
Há naquelas coisas uma vibração que se percebe no ar.”

A beleza da desordem… A desordem dos brinquedos espalhados pela sala; peças repletas de cores, sons, cantos arredondados e delicadeza.
A caminha desfeita, ainda aquecida, e lá novamente aquele desalinho sutil, terno, de pequenos cobertores e mantas sobrepostos, desencontrados e multicolores.
Tudo parece tão vivo, mesmo na ausência da protagonista daquele espetáculo radiante.
As crianças modificam os ares por onde passam. Modificam o sentido da vida dos mais próximos.

Poucos – pobres no sentir – resistem ao seu sorriso, que nos faz recordar com clareza como são os sorrisos sinceros (tão esquecidos nos dias de hoje).
Poucos passam por elas sem receber uma injeção de vida, de coragem, pois são mensagens vivas de Deus aos homens dizendo, quem sabe:
Sejam gratos pela oportunidade da vida! Ou: A Criação é um hino constante de alegria, não deixem de ouvi-lo dia após dia!
E elas, as crianças, são arautos dos Céus, que mantêm em nossa Terra a docilidade, a esperança, a pureza.
Muitos – pobres no sentir – talvez ainda vejam a infância apenas como um período de preparação para a vida real.
Lamentável conclusão – precipitada e dura.
O que é a vida real? Poderíamos perguntar.
A vida dos adultos que se esqueceram de sorrir, de brincar? Que se esqueceram dos verdadeiros objetivos que os trazem aqui?
A vida do ter, da busca desenfreada pelo tal sucesso?
Não creia que a dita vida real esteja nas coisas do Mundo, e nas conquistas materiais.
Quem sabe, se soubéssemos perceber melhor a rotina das crianças, notaríamos nuances fabulosas desta verdadeira vida real.
A vida dos detalhes, da simplicidade, do viver o momento, dos abraços, beijos e carinhos.
A vida da valorização da família, da gratidão aos pais, da atenção ao pequeno bichinho que passa de uma folha para outra no jardim.
As crianças nos trazem lições constantemente. Não somos nós, os adultos, que ensinamos a elas as coisas da vida, apenas.
Elas nos mostram caminhos, cores, aspectos luminosos, da grande e verdadeira vida do Espírito.
* * *
E lhe trouxeram crianças para que as tocasse; os discípulos, porém, as repreendiam.
Vendo isto, Jesus disse-lhes: “Deixai virem a mim as crianças, não as proibais, porque destas é o Reino de Deus.
Em verdade vos digo, quem não receber o Reino de Deus como uma criança, de modo algum entrará nele”.
E abraçando-as, as abençoava, pondo as mãos sobre elas.

Redação do Momento Espírita com base em citação retirada da obra O som do silêncio, de Luis Carlos Lisboa, ed. Verus e do Evangelho de Marcos 10:13-16.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 20 de Junho de 2011, 10:34
                                        VIVA JESUS!


        Bom-dia! queridos irmãos.

               Papel carbono

Para os encarnados é muito difícil captar todas as  nuanças e magnificências do Mundo Espiritual

  “Eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância.” -
Jesus (João, 10:10.)


A vida corporal, transitória, não passa de um “papel carbono” da vida Espiritual, esta sim, a verdadeira. Tal realidade é – insofismavelmente – demonstrada pelo testemunho dos próprios habitantes da Vida Maior, que, através dos canais mediúnicos, tentam nos dar uma ideia – ainda que bastante pálida – dos proscênios celestiais.  Mas, para nós, encarnados, é muito difícil captar todas as nuanças e magnificências do Mundo Espiritual, uma vez que não temos parâmetros ou referenciais que nos auxiliem nessa compreensão. Sem embargo, os Espíritos tentam contornar essas limitações e vêm nos oferecer uma tênue ideia do ambiente onde vivem e para onde um dia nos transferiremos. 

A segunda parte do livro básico do Espiritismo “O Céu e o Inferno” contém um repositório farto desses testemunhos, como, por exemplo, o do Espírito que se identifica com nome de Sixdeniers: “Permaneci muito tempo sem me reconhecer, mas com a bênção de Deus e o auxílio dos que me cercavam, quando a luz se fez, inundou-me. Nada existe aqui de material; tudo fere os sentidos ocultos sem auxílio da vista ou do tato. Compreendeis? É uma admiração, porque não há palavras que a expliquem. Só a alma pode percebê-la. Bem feliz foi o meu despertar...   

Imaginai que estais encerrado em calabouço infecto onde o vosso corpo, corroído pelos vermes até a medula dos ossos, se suspende por sobre ardente fornalha; que a vossa ressequida boca não encontra sequer o ar para refrescá-la; que o vosso Espírito aterrorizado só vê ao seu redor monstros prestes a devorá-lo; figurai-vos enfim tudo quanto um sonho fantástico pode engendrar de hediondo, de mais terrível, e transportai-vos depois e repentinamente a delicioso Éden. Despertai cercado de todos os que amastes e chorastes; vede, rodeando-vos, semblantes adorados a sorrirem de felicidade; respirai os mais suaves perfumes; desalterai a ressequida garganta na fonte de água viva; senti o corpo pairando no Espaço Infinito que o suporta e balouça, qual a flor da fronde se destaca aos impulsos da brisa; julgai-vos envolto no amor de Deus qual recém-nascidos no materno amor e tereis uma ideia, aliás, apenas imperfeita, dessa transição. Procurei explicar-vos a felicidade da vida que aguarda o homem depois da morte do corpo e não pude. Será possível explicar o infinito àquele que tem os olhos fechados à luz e que não pode sair do estreito círculo que o encerra?!”.

Eis, agora, o relato da senhora Foulon, dirigindo-se a Kardec: “(...) considero-me feliz agora; estes míseros olhos que se enfraqueceram a ponto de me não deixarem mais que a recordação de coloridos prismas da juventude, de esplendor cintilante; estes olhos, digo, abriram-se aqui para rever horizontes esplêndidos, idealizados em vagas reproduções por alguns dos vossos geniais artistas, mas cuja exuberância majestática, severa e conseguintemente grandiosa, tem o cunho da mais completa realidade.   

(...) Depois do último alento, encontrei-me como que em desmaio, sem consciência do meu estado, não pensando em coisa alguma, numa vaga sonolência que não era bem o sono do corpo nem o despertar da alma. Nesse estado fiquei longo tempo, e depois, como se saísse de prolongada síncope, lentamente despertei no meio de irmãos que não conhecia. Eles prodigalizavam-me cuidados e carícias, ao mesmo tempo em que me mostravam no Espaço um ponto algo semelhante a uma estrela, dizendo: ‘É para ali que vais conosco, pois já não pertences mais à Terra’. Apoiada sobre eles, formando um grupo gracioso que se lança para as esferas desconhecidas, mas na certeza de aí achar a felicidade, subimos, subimos, à proporção que a estrela se engrandecia... Era um mundo feliz, um centro superior no qual a vossa amiga vai repousar. Quando digo repouso, quero referir-me às fadigas corporais que amarguei, às contingências da vida terrestre, não à indolência do Espírito, pois que este tem na atividade uma fonte de gozos”.

Uma condessa chamada Paula conta: “(...) O que é a felicidade terrena comparada à que desfruto aqui? Esplêndidas festas terrenas em que se ostentam os mais ricos paramentos, o que são elas comparadas a estas assembleias de Espíritos resplendentes de brilho que as vossas vistas não suportariam, brilho que é o apanágio da sua pureza? Os vossos palácios de dourados salões, que são eles comparados a estas moradas aéreas, vastas regiões do Espaço matizadas de cores que obumbrariam o arco-íris?! Os vossos passeios, a contados passos nos parques, a que se reduzem, comparados aos percursos da imensidade, mais céleres que o raio? Horizontes nebulosos e limitados, que são, comparados ao espetáculo de mundos a moverem-se no Universo infinito ao influxo do Altíssimo? E como são monótonos os vossos concertos mais harmoniosos em relação à suave melodia que faz vibrar os fluidos do éter e todas as fibras d`alma! E como são tristes e insípidas as vossas maiores alegrias comparadas à sensação inefável de felicidade que nos satura todo o ser como um eflúvio benéfico, sem mescla de inquietação, de apreensão, de sofrimento?! Aqui, tudo ressumbra amor, confiança, sinceridade: por toda parte corações amantes, amigos!”.

A segunda parte do livro “O Céu e o Inferno” merece, como, aliás, toda a Codificação, acurado estudo, a fim de que possamos nos instruir acerca da realidade que nos aguarda...   Ali, mais do que nunca vamos, enfim, compreender o que o singular Apóstolo Paulo quis dizer ao escrever aos coríntios[1]: “Onde está, ó morte, o teu aguilhão?”; vamos também entender em espírito e verdade a consoladora promessa de Jesus ao proclamar[2]: “Em verdade, em verdade vos digo que, se alguém guardar a minha palavra, nunca verá a morte”.


 
--------------------------------------------------------------------------------
 
[1] - Coríntios, 15:55.

[2] - João, 8:55.


        Rogerio Coelho


                                                                   PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 22 de Junho de 2011, 15:56
                                        VIVA JESUS!


         Bom-dia! queridos irmãos.


                 A coroa e as asas

      Comentava-se, na reunião, as glórias do saber, quando o Cristo, para ilustrar a palestra,
contou, despretensioso:
      — Um homem amante da verdade, informando-se de que o aprimoramento intelectual
conduz à divina sabedoria, atirou-se à elevação da montanha da ciência, empenhando todas as
forças que possuía no decisivo cometimento. A vereda era sombria qual obscuro labirinto; contudo,
o esforçado lidador, olvidando dificuldades e perigos, avançava sempre, trocando de
vestuário para melhor acomodar-se às exigências da marcha. De tempos a tempos, lançava à
margem da estrada uma túnica que se fizera estreita ou uma alpercata que se lhe afigurava inservível,
procurando indumentária nova, até que, um dia, depois de muitos anos, alcançou a
desejada culminância, onde um representante de Deus lhe surgiu ao encontro.
O emissário cumprimentou-o, abraçou-o e revestiu-lhe a fronte com deslumbrante coroa
de luz. Todavia, quando o vencedor do conhecimento quis prosseguir adiante, na direção do
Paraíso, recomendou-lhe o mensageiro que voltasse atrás dos próprios passos, a ver o trilho
percorrido e que, de sua atitude na revisão do caminho, dependeria a concessão de asas com
que lhe seria possível voar ao encontro do Pai Eterno.
O interessado regressou, mas, agora, auxiliado pela fulgurante auréola de que fora investido,
podia contemplar todos os ângulos da senda, antes inextricável ao seu olhar.
Não conteve o riso, diante das estranhas roupagens de que os viajadores da retaguarda
se vestiam.
Aqui, notava uma túnica rota; acolá, uma sandália extravagante. Peregrinos inúmeros se
apoiavam em bordões quebradiços, enquanto outros se amparavam em capas misérrimas; entretanto,
cada qual, com impertinência infantil, marchava senhor de si, como se envergasse a
roupa mais valiosa do mundo.
O vencedor da ciência não suportou as impressões que o quadro lhe causava e abriu-se
em frases de zombaria, reprovando acremente a ignorância de quantos seguiam em vestes ridículas
ou inadequadas. Gritou, condenou e fez apodos contundentes. Dirigiu-se à comunidade
dos viajantes com tamanha ironia que muitos renunciaram à subida, retornando à inércia da
planície vasta.
Após amaldiçoar a todos, indistintamente, voltou o herói coroado ao cume do monte, na
expectativa de partir sem detença ao encontro do Pai, mas o Anjo, muito triste, explicou-lhe
que a roupagem dos outros, que lhe provocara tanto sarcasmo inútil, era aquela mesma de que
ele se servira para elevar-se, ao tempo em que era frágil e semicego, e que as asas de luz, com
que deveria erguer-se ao Trono Divino, somente lhe seriam dadas, quando edificasse o amor
no imo do coração. Faltavam-lhe piedade e entendimento; que ele voltasse demoradamente ao
caminho e auxiliasse os semelhantes, sem o que jamais conseguiria equilibrar-se no Céu.
Alguns minutos de silêncio seguiram-se indevassáveis...
O Mestre, todavia, imprimindo significativa ênfase às palavras, terminou:
— Há muitas almas, na Terra, ostentando a luminosa coroa da ciência, mas de coração
adormecido na impiedade, salientando-se no sarcasmo pueril e na censura indébita. Envenenadas
pela incompreensão, exigentes e cruéis, fulminam os companheiros mais fracos no entendimento
ou na cultura, ao invés de estender-lhes as mãos fraternais, reconhecendo que também
já foram assim, tateantes e imperfeitos... Enquanto, porém, não se decidirem a ajudar o irmão
menos esclarecido e menos afortunado, acolhendo-o no próprio espírito, com sinceridade e
devotamento, não receberão as asas com que lhes será lícito partir na direção do Céu.
FONTES:
a) JESUS NO LAR, por Neio Lúcio, por psicografia de Chico Xavier;
b) Romeu Wagner, Belém, Pará.



                                                                  PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 23 de Junho de 2011, 11:49
                                          VIVA JESUS!


          Bom-dia! queridos irmãos.

                  Alimentemos o lado bom

Um jovem que desejava a auto-educação entrou em conflito íntimo com as suas idéias, sentimentos e emoções. Ora sentia alegria, amor pela vida, idéias otimistas... De repente, nuvens negras escureciam o céu da sua mente e o horizonte extenso da sua alma. Então emergia a tristeza, o desinteresse pelo intenso viver e as idéias tropeçavam nas pedras reais ou imaginárias do pessimismo.

Ouviu, certa feita, falar de um índio que, ao viver tranqüilo na floresta, transmitia a tranqüilidade, o bom-senso e o realismo.

Após algumas peripécias para estabelecer o contato e acertar o caminho para o tão desejado encontro, emocionado está diante do índio sábio, então lhe indaga:

− Índio, vivo em conflito, parece-me que dentro de mim co-existem duas pessoas. A primeira sente-se feliz, integra-se com a vida, tem bons pensamentos. A outra é negativista, triste e má... O que devo fazer para encaminhar essa questão tão difícil e tão vital para mim?

Surpreso, ouviu a tranqüila resposta do índio:

− Meu jovem, também comigo acontece a mesma coisa! Sinto em mim co-existirem dois cachorros. Um deles é mau e cruel, sempre deseja atacar quem lhe está próximo. O outro é manso, carinhoso e protetor. Dentro de mim estão sempre se opondo. Um querendo tomar o lugar do outro.

Profundamente intrigado, o rapaz que esperava, ante a calma do índio, que ele já houvesse resolvido a questão dos impulsos primários: a crueldade, a maldade e a violência, indagou:

− Então, na briga, qual dos cachorros ganha?

O sereno e atinado índio refletiu e falou: aquele que, com meus pensamentos, sentimento e emoções, mais eu alimento!

Pensemos... Não adianta ficarmos paralisados e inseguros entre ser bom ou ser mau, alegres ou tristes, otimistas ou pessimistas. É necessário focarmos o nosso pensamento, nossas palavras e nosso comportamento naquilo que, efetivamente, alimenta a parte boa do nosso “ego”.

Somos Espíritos imortais em processo de evolução. Cabe-nos, constantemente, o aprimoramento da nossa inteligência, dos nossos sentimentos e das nossas emoções.

Temos que alimentar a nossa parte boa com a educação intelectual, moral e espiritual. Lembremos que cada consciência é um centro gerador de forças no movimento da vida universal.

Pensar é criar. O pensamento é energia... É alimento psicológico ou espiritual. Essa força pode ser direcionada para criar o bem ou mal, conseqüentemente pode construir a felicidade ou implantar a infelicidade em  nós mesmos e naquelas pessoas com quem estamos convivendo.

Tanto quanto possível, dirijamos os nossos pensamentos para o bem, saúde, verdade, alegria, otimismo.

Vamos alimentar o “cachorro bom”, que dorme na “casinha da nossa mente”.

Maus pensamentos, que alimentam o “cachorro mau”, são dardos magnéticos que nos infelicitam e que  produzem  amargura naqueles que convivem conosco.

Ante os conflitos, procuremos gerar e manter pensamentos que ajudam na solução, agindo com serenidade e clareza, evitando a irritação, a cólera a amargura e o desespero.
 

(*) A alegoria não tem autor conhecido e foi adaptada pelo articulista.

               Aylton Paiva


                                                                PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 23 de Junho de 2011, 16:11
Bom dia amados irmãos de caminhada!

O PONTO NEGRO

Certo dia, um professor chegou na sala de aula e disse aos alunos para se
prepararem para uma prova-relâmpago.
Todos acertaram suas filas, aguardando assustados o teste que viria.
O professor foi entregando, então, a folha da prova com a parte do texto virada
para baixo, como era de costume.
Depois que todos receberam, pediu que desvirassem a folha.
Para surpresa de todos, não havia uma só pergunta ou texto, apenas um ponto
negro, no meio da folha.
O professor, analisando a expressão de surpresa que todos faziam, disse o
seguinte:

- Agora, vocês vão escrever um texto sobre o que estão vendo.

Todos os alunos, confusos, começaram, então, a difícil e inexplicável tarefa.
Terminado o tempo, o mestre recolheu as folhas, colocou-se na frente da turma e
começou a ler as redações em voz alta.
Todas, sem exceção, definiram o ponto negro, tentando dar explicações por sua
presença no centro da folha.
Terminada a leitura, a sala em silêncio, o professor então começou a explicar:

- Esse teste não será para nota, apenas serve de lição para todos nós. Ninguém
na sala falou sobre a folha em branco.
Todos centralizaram suas atenções no ponto negro. Assim acontece em nossas vida.
Temos uma folha em branco inteira para observar e aproveitar, mas sempre nos
centralizamos nos pontos negros. A vida é um presente da natureza dado a cada
um de nós, com extremo carinho e cuidado.
Temos motivos para comemorar sempre. A natureza que se renova, os amigos que se
fazem presentes, o emprego que nos dá o sustento, os milagres que diariamente
presenciamos. No entanto, insistimos em olhar apenas para o ponto negro!
O problema de saúde que nos preocupa, a falta de dinheiro, o relacionamento
difícil com um familiar, a decepção com um amigo.
Os pontos negros são mínimos em comparação com tudo aquilo que temos
diariamente, mas são eles que povoam nossa mente.
Pense nisso!
Tire os olhos dos pontos negros de sua vida.
Aproveite cada bênção, cada momento a natureza lhe dá.
Creia que o choro pode durar até o anoitecer, mas a alegria logo vem no
amanhecer.
Tenha essa certeza, tranqüilize-se e seja .... FELIZ
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 23 de Junho de 2011, 16:48
Queridos amigos,

Talvez um grande entrave no nosso desenvolvimento e também no bom andamento dos relacionamentos passe desapercebido por alguns de nós. Exageramos na construção do ser perfeito que caminha conosco, colocamos ele num pedestal alto e de repente, percebemos que tudo era ilusão de nossa cabeça... A expectativa exagerada com relação a pessoas e acontecimentos nos faz sofrer e fatalmente nos fechamos em nosso mundo interior, onde ninguém poderá nos ferir.
Cada ser tem sua beleza e também o seu lado disforme. Se aqui estamos é porque não somos seres angelicais, magoamos e somos magoados constantemente. Estamos aprendendo a lidar com nossas emoções e com as do próximo. Ter paciência e coragem para enxergar nosso defeitos, nos fará perceber que os outros também os tem, em maior ou menor quantidade. Deus nos aceita da maneira que somos, nos ama incondicionalmente e nos perdoa constantemente. Necessitamos seguir o exemplo do Pai, deixar as expectativas de lado e ver cada um de nossos irmãos de jornada como são verdadeiramente e aceitá-los. No lugar da expectativa coloque o amor a frente de qualquer relacionamento.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 26 de Junho de 2011, 04:29
                                       VIVA JESUS!


       Bom-dia! queridos irmãos.

              Reconciliar-se com os nossos adversários

          .Quando no Pai Nosso nós dizemos “Perdoai as nossas dívidas, assim como nós perdoamos os nossos devedores” estamos pedindo a Deus a sua misericórdia para conosco diante das faltas que cometemos contra as suas leis.

 

Uma destas leis é a da caridade que não significa apenas que devemos amparar o nosso próximo, mas também que devemos esquecer e perdoar as ofensas que nos foram feitas.

 

Como queremos que Deus nos perdoe se nós mesmos não perdoamos aqueles dos quais temos queixas?

 

Perdoar aqueles que Deus colocou em nosso caminho para nos servir de teste em nossa jornada é colocar nossa paciência a prova.

 

Estas pessoas não estão em nossas vidas por simples acaso. De nossa posição atual diante delas resultará nossa posição futura para quando aqui retornarmos.

 

Jesus ao nos recomendar reconciliarmos com os nossos adversários, não só está nos dizendo para nos acertarmos nesta existência atual, mas também para evitarmos dissabores em existência futuras.

 

Os nossos inimigos de hoje poderão ser nossos inimigos no futuro e perdoando a eles, eliminamos nesta vida, qualquer motivo de desavença, ódio ou qualquer outra causa motivada pelo rancor.

 

E quando Jesus no diz: Amai aos vossos inimigos, neste ensinamento está contida a perfeição da caridade cristã.

 

Mas isso não quer dizer que devemos ter a mesma ternura pelos inimigos como temos pelos amigos. O que este ensinamento nos trás é que devemos esquecer as ofensas e perdoar o mal que nos fazem, retribuindo com o bem.

 

Porque além do mérito que isso resulta aos olhos de Deus, mostra aos olhos dos homens o que é a verdadeira superioridade.

 

Que este perdão seja sincero, do fundo de nossos corações e não da boca para fora, guardando em nosso íntimo toda a raiva, todo o ódio e rancor.

 

Há uma frase de Chico Xavier que nos dá um exemplo deste sentimento que devemos alimentar nossos corações.

 

Diz ele: Fico triste quando alguém me ofende, mas, com certeza, eu ficaria ainda mais triste se fosse eu o ofensor.

     Fabio Pezzim Guimarães


                                                              PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 29 de Junho de 2011, 11:48
                                     VIVA JESUS!


        Bom-dia! queridos irmãos.

                Nossas amizades

“− Os Espíritos se afeiçoam de preferência a certas pessoas?

− Os bons Espíritos simpatizam com os homens de bem ou suscetíveis de progredir; os Espíritos inferiores, com os homens viciosos ou que podem viciar-se...” (Questão 484, de O Livro dos Espíritos, Allan Kardec).

Os Espíritos somos nós mesmos fora do corpo material, então, da mesma forma que nos afeiçoamos às pessoas que compartilham conosco das mesmas sensações, desejos e vontades aqui na Terra, os seres desencarnados se ligam àqueles que mantêm o mesmo padrão de vida, nisso não há novidade alguma.

O bem sempre teve sintonia com o bem e o mal sempre esteve atraído pelo mal, ninguém em sã consciência poderá negar tal assertiva. Portanto, cabe a cada criatura decidir, dentro da liberdade de ação que tem, pelos caminhos que deve trilhar, pois a semeadura é livre, mas a colheita, invariavelmente, será obrigatória.

Sabendo disso e tendo plena consciência dessa realidade, devemos cuidar devidamente daquilo que fazemos ou deixamos de fazer, uma vez que pela lei de ação e reação, a vida vai nos oferecer exatamente aquilo que a ela ofertamos. Dessa forma, se o dor e o sofrimento estiverem caminhando conosco, será decorrência do nosso comportamento e ações, nos processos de enganos e equívocos que insistimos em manter.

Os Espíritos são uma força da natureza e a negação dessa insofismável realidade, nos dias atuais, é defesa insustentável ante a evidência dos fatos. Portanto, conforme sentenciou Paulo de Tarso, estamos cercados por uma multidão de testemunhas, isso quer dizer que estamos envolvidos por uma grande quantidade de Espíritos, que se apresentam ao nosso redor mediante as vibrações que emitimos, boas ou más.

Assim, aquele que passa pelos dias socorrendo o próximo, na exemplificação prática do ensinamento de Jesus: “o filho do homem não veio para ser servido”, vivendo com dignidade e honradez, poderá ter a certeza de que ao seu lado e mesmo o ajudando estarão os benfeitores Espirituais, obviamente, pela lei da afinidade.

E quem utiliza suas horas na indiferença ou na inércia, fechado no reduto frio do egoísmo, ou mesmo a promover o sofrimento alheio mediante um comportamento em desalinho com os preceitos evangélicos, certamente estará envolvido pelo interesse de Espíritos de natureza inferior, atraídos pelos mesmos ideais e vocações.

No primeiro caso, a presença dos seres desencarnados, de sentimentos elevados e sublimes nos permitirá a colheita de reflexos saudáveis vindos das vibrações ajustadas e em comunhão com os propósitos divinos que sustentam, onde será possível a obtenção da sensação de paz e da consciência tranqüila nos deveres cumpridos, no segundo, mediante a convivência com os Espíritos em desequilíbrio e afeitos ao mal, cujas emanações expressem inferioridade, incontestavelmente registrará a criatura humana, os efeitos nocivos e deletérios, com sérias conseqüências a torturar-lhe o caminho.

Obviamente, a escolha será sempre nossa, pois que possuímos o livre arbítrio, mas nunca podemos olvidar que após a decisão tomada os reflexos advindos manterão a mesma natureza das ações que são perpetradas e, pela lei da atração, manteremos do nosso lado os Espíritos que estarão nos ajudando ou atrapalhando, porque em momento algum permaneceremos sozinhos, queiramos ou não.

Se na Terra escolhemos nossas amizades, de acordo com os nossos desejos, também podemos selecionar os amigos espirituais, isso dependerá tão somente dos nossos interesses. Reflitamos.

       Waldenir Aparecido Cuin


                                                             PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 05 de Julho de 2011, 12:32
                                      VIVA JESUS!


       Bom-dia! queridos irmãos.

               Doçura da Pobreza
     "Um verdadeiro pobre é um nobre. Os vulgares não são pobres. Cortesia, irmão Leão, não só para com as pessoas, mas para com os animais e as coisas."


     "O Senhor não me chamou para ensinar como doutor, mas para viver como um pobre servidor."
 São Francisco de Assis
*****

*****
Doçura da pobreza assim.
Perder tudo o que é seu.
Até o egoísmo de ser seu.
Tão pobre que possa apenas concorrer às multidões...
Dei tudo o que era meu.
Gastei-me no meu ser.
Fiquei apenas com o que há de toda gente em mim.
Doçura da pobreza assim...
Nem me sinto mais só, dissolvido nos homens iguais!

Mário de Andrade


                                                         PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 05 de Julho de 2011, 13:27
Queridos amigos, sejam bem-vindos

(http://img1.recadosonline.com/105/220.gif) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5yZWNhZGluaG9zcGFyYW9ya3V0LmNvbQ==)

 Novidades sobre Bom Dia voc&ecirc; encontra em nosso site! (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5yZWNhZGluaG9zcGFyYW9ya3V0LmNvbQ==)<br

AMAI-VOS

Emmanuel

"Não amemos de palavra, nem de língua, mas por obras e em
verdade." - João. (I JOÃO, 3:18.)

Por norma de fraternidade pura e sincera, recomenda a Palavra Divina: "Amai-vos uns aos outros.
Não determina seleções.
Não exalta conveniências.
Não impõe condicionais.
Não desfavorece os infelizes.
Não menoscaba os fracos.
Não faz privilégios.
Não pede o afastamento dos maus.
Não desconsidera os filhos do lar alheio.
Não destaca a parentela consanguínea.
Não menospreza os adversários.
E o apóstolo acrescenta: "Não amemos de palavra, mas através das obras, com todo o fervor do coração.
O Universo é o nosso domicílio.
A Humanidade é a nossa família.
Aproximemo-nos dos piores, para ajudar.
Aproximemo-nos dos melhores, para aprender.
Amarmo-nos, servindo uns aos outros, não de boca, mas de coração, constitui para nós todos o glorioso caminho de ascensão.


EMMANUEL
(Do livro "Vinha de Luz", Emmanuel, psicografia de Francisco C. Xavier, FEB)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 07 de Julho de 2011, 01:03
                                       VIVA JESUS!


       Boa-noite! queridos irmãos.
 
             Pelos Frutos  

“Por seus frutos os conhecereis.” Jesus. (Mateus, cap. 7, vs. 16.)


Nem pelo tamanho...


Nem pela configuração...


Nem pelas ramagens...


Nem pela imponência da copa...


Nem pelos rebentos verdes...


Nem pelas pontas ressequidas...


Nem pelo aspecto brilhante...


Nem pela apresentação desagradável...


Nem pela vetustez do tronco...


Nem pela fragilidade das folhas...


Nem pela casca rústica ou delicada...


Nem pelas flores perfumadas ou inodoras...


Nem pelo aroma atraente...


Nem pelas emanações repulsivas...


Árvore alguma será conhecida ou amada pelas aparências exteriores, mas sim pelos frutos, pela utilidade, pela produção.


Assim também nosso espírito em plena jornada...


Ninguém que se consagre realmente à verdade dará testemunho de nós pelo que parecemos, pela superficialidade de nossa vida, pela epiderme de nossas atitudes ou expressões individuais percebidas ou apreciadas de passagem, mas sim pela substância de nossa colaboração no progresso comum, pela importância de nosso concurso no bem geral.


“Pelos frutos os conhecereis” - disse o Mestre.


“Pelas nossas ações seremos conhecidos” - repetiremos nós


Emmanuel
“Pelos Frutos”
(Do livro 'Fonte Viva', 7, FCXavier, FEB)



                                                              PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 09 de Julho de 2011, 14:09
Amigos e irmãos... Sejam bem-vindos

Amas o bastante??

Aos aprendizes menos avisados é estranhável que Jesus houvesse indagado do apóstolo, por três vezes, quanto à segurança de seu amor. O próprio Simão Pedro, ouvindo a interrogação repetida, entristecera-se, supondo que o  Mestre suspeitasse de seus sentimentos mais íntimos.

Contudo, o ensinamento é mais profundo.

Naquele instante, confiava-lhe Jesus o ministério da cooperação nos serviços redentores. O pescador de Cafarnaum ia contribuir na elevação de seus tutelados do mundo, ia apostolizar, alcançando valores novos para a vida eterna.

Muito significativa, portanto, a pergunta do Senhor nesse particular.

Jesus  não pede informação ao discípulo, com respeito aos raciocínios que lhe eram peculiares, não deseja inteirar-se dos conhecimentos do colaborador,  relativamente a Ele, não reclama compromisso formal.

Pretende saber apenas se Pedro o ama, deixando perceber que, com o amor, as demais dificuldades se resolvem.

Se o discípulo possui suficiente provisão dessa essência divina, a tarefa mais dura converte-se em apostolado de bênçãos promissoras.

É imperioso, desse modo, reconhecer que as tuas conquistas intelectuais valem muito, que tuas indagações são louváveis, mas em verdade somente serás efetivo e eficiente cooperador do Cristo se tiveres amor


EMMANUEL
(Caminho, Verdade e Vida, 97, FCXavier, FEB)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 09 de Julho de 2011, 15:52
                           (http://i310.photobucket.com/albums/kk431/fitzfour/Flowergirl.jpg)

Bom dia queridos amigos e caros visitantes!


Amor Acima de Tudo


Jesus recomendou que o amor deve ser a pedra angular de todas as construções. Considerou-o como o mandamento maior e sintetizou toda a Lei e os profetas no amor a Deus acima de todas as coisas e ao próximo como a si mesmo.

Nessa diretriz de aspecto tríplice estão presentes todas as realizações humanas, suas ambições e metas.

O amor a Deus significa o respeito e a ação preservadora da vida em todas as suas expressões, tornando-se o ser parte integrante d’Ele, consciente do conjunto cósmico.

A responsabilidade perante a Natureza, não a agredindo nem a vilipendiando, antes contribuindo para o seu desenvolvimento e harmonia, expressa o amor que contribui para a obra divina, homenageando-lhe o Autor.

O amor ao próximo é conseqüência daquele que se dedica ao Genitor, demonstrando a fraternidade que a todos deve unir, por Lhe serem filhos diletos que marcham de retorno ao Seu seio.

Sem este sentimento para com o seu irmão, eis que se desnorteia na solidão e enfraquece-se, descoroçoando-se nas atividades iluminativas.

O amor a si mesmo sem a paixão ególatra eleva-o à culminância da plenitude, auxiliando-o no desenvolvimento dos ignorados tesouros que lhe jazem adormecidos.

Esse amor se manifesta como forma de preservar e dignificar a existência física, harmonizando-se com o conjunto geral, tornando- se um pólo de irradiação de alegria, paz e bem-estar que a todos impregna.

Observa se te encontras na condição de cumpridor da recomendação do Mestre. Nessa síntese perfeita defrontas todas as necessidades para a tua atual existência e a solução para todos os teus problemas.

Avalia com serenidade a tua conduta em relação a Deus, ao próximo e a ti mesmo.

Caso te encontres em falta com algum dos postulados da tríade superior, propõe-te em corrigir a deficiência, em alterar a conduta para a plenificação.

Certamente descobrirás a necessidade de amar o Pai Celeste e o próximo conforme as tuas possibilidades. No entanto, tens restrições ou paixões com referência a ti mesmo.

Em uns períodos detestas-te, enquanto que noutros justificaste, confessando-te vítima dos outros.

Necessário que te ames com retidão.

Dedica-te à meditação salutar em torno das tuas deficiências, para corrigi-las, e dos teus valores, para ampliá-los. Usa de severidade sem crueza e de amor sem pieguismo, para te colocares em rota de equilíbrio, de crescimento.

Amar-se é maneira de aprimorar-se em espírito, em emoção e em corpo. Sem nenhum desprezo por qualquer componente do conjunto harmônico que és, ama-te, lutando com tenacidade para te superares cada dia mais, estabelecendo novas diretrizes e alvos promissores que lograrás, sendo generoso, ativo e perseverante no bem, em relação a ti mesmo.



Divaldo PereiraFranco . Da obra: Momentos de Saúde. Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: TATA RIA LEMBAKUTANGO em 09 de Julho de 2011, 16:29
Caro Amigo e Amiga.
 
 
Hoje senti vontade de lhes dizer isso que aqui vai.
 
Porque choras e lamentas sua vida?
 
Aconteceu-te algo de mal?
 
Alguém mau lhe feriu?
 
Por que Deus deixa isto acontecer comigo?
 
 
Então levanta e agradece a Deus por isso!
 
Quando puderes ver e enxergar que o mal e os maus, são para nos deixar em alerta e nos ensinar que temos a fé, para nos ajudar em nosso crescimento!
Iras ver que nada pode lhe atingir.
Porque tudo isso que hoje chama de mal e mau, nada mais é que Deus lhe dando a oportunidade de aprender e exercitar sua fé N’ELE.
As flores não foram feitas para lhe cobrir o teu caminho, sim foram feitas para lhe encher a vida de perfume.
Veja de hoje em diante que tudo é bom e para o bem.
O que de mal lhe aconteceu, foi somente para lhe ensinar como lidar com estas situações.
O que o mau lhe fez, foi somente para lhe ensinar como lidar com estas pessoas.
Então veja nada foi para seu mau, somente para lhe ensinar.
Olhe para todas as coisas como aprendizado, e veras que tudo passa a ser bom e de bem e positivo, a vida na terra é uma escola.
E o que se faz na escola?
Por que se vai à escola?
Lembre-se: não erramos porque somos Humanos, mais ainda somos humanos porque erramos.
Então não chores vibre porque Deus lhe deu o mar, o bambu, a fibra.
Não espere que Deus vá pescar por você, pois Ele criou seus filhos e filhas para serem bravos pescadores.
Vá pescar sua felicidade, ela esta ai basta você querer pescá-la.
O universo conspira a seu favor, junte-se a esta conspiração do bem.
Sua estrela brilha, olhe para o céu e veja ,enxergue com os olhos do coração e descobrirá sua estrela.
Ela esta lá você não conseguiu vê-la ainda.
Feche os olhos e abra os olhos do coração e ela ira brilhar como se fosse um sol.
 
Aprenda que nada de mal e mau, é para seu mal.
É somente para lhe ensinar, portanto aprender é muito bom.
E se é bom, é do bem se é do bem veio de DEUS.
Lembre-se: vista sua pele de lobo e vão minhas ovelhas.

Tata Ria Lembakutango
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: HelenaBeatriz em 09 de Julho de 2011, 22:23
Quantas msgs lindas, profundas... Adorei!!
Bjs!
Helena


(http://images.orkut.com/orkut/photos/PAAAADPystZVN84DrXAQcXRdTGjVHWQFGpafaFVR-EDtOVfRZczkfUPZxkjzUD120V82-YzxYYsj5SylSLH_JJDVxF8Am1T1UI-_ViHbZG3m5EmxLn6z9EkCoD_Q.jpg)

"......Amo pessoas que cuidam da natureza,
que espalham sementes, plantam árvores e florescem o mundo,
elas colherão frutos doces, independente das estações...

D.A.



(http://lh3.ggpht.com/_PJFmPvRUlcA/StT_b3j3XbI/AAAAAAAADrc/nJwr4T7IKmg/s200/235.png)

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 09 de Julho de 2011, 22:57
Querido amigo e irmão TATA.. Seja sempre bem-vindo... Muita paz

Agradecemos esta rica e reconfortante  contribuição que partilhaste consosco

Desejamos que voltes sempre... Abraços frateno
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 11 de Julho de 2011, 11:54
                                      VIVA JESUS!


      Bom-dia! queridos irmãos.

              Ante paixões

 Joanna de Ângelis

A paixão é reminiscência da natureza animal predominante no homem.

Leva-o a tormentos inimagináveis, escravizando-o e dilacerando-lhe os sentimentos mais nobres.

Irrompe, violenta, qual temporal imprevisto, devastando e consumindo tudo quanto se lhe antepõe ao avanço.

Desafiadora, ensandece e fulmina quem lhe padece a injunção, deixando sempre destroços, quer chegue ao ponto de destino ou seja interrompida a golpe de violência equivalente.

Ela é a alma dos desejos incontrolados, vestígio do instinto que a razão deve conduzir.

Nesse estágio de primarismo é o maior inimigo do homem, porque o asselvaja e domina.

Canalizada pela vontade disciplinada para objetivos elevados, transforma-se em força motriz que dá vida ao herói, resistência ao mártir, asas ao anjo, beleza ao artista e glória ao lutador.

*

Domina os teus sentidos mais grosseiros, corrigindo as más inclinações sob o comando da razão fixada em metas elevadas.

Transforma o fogo devorador que te consome em força que produza para o benefício geral.

Uma chispa descuidada ateia incêndio voraz, destruidor, enquanto as labaredas voluptuosas, sob controle, fundem e purificam os metais para fins úteis.

*

Considera a paixão de Alarico, o conquistador impiedoso, e a de Agostinho, o libertador, seu contemporâneo...

Recorda a paixão de Nero, o dominador arbitrário e a de Sêneca, seu mestre-escravo, a quem ele mandou matar.

A paixão de Herodes pelo trono e a de Jesus pela Verdade possuíam a mesma intensidade, somente que a canalização das suas forças era dirigida em sentidos opostos.

 

Do cap. 19 do livro Momentos de Meditação, de Joanna de Ângelis, obra psicografada pelo médium Divaldo P. Franco.



                                                              PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 15 de Julho de 2011, 11:42
                                      VIVA JESUS!


         Bom-dia! queridos irmãos.

                 
BOA RESPOSTA

Um mecânico está desmontando o cabeçote de uma moto, quando ele vê na oficina um cirurgião cardiologista muito conhecido. Ele está olhando o mecânico trabalhar. Então o mecânico pára e pergunta:

- 'Ei, doutor, posso lhe fazer uma pergunta?'

O cirurgião, um tanto surpreso, concorda e vai até a moto na qual o mecânico está trabalhando. O mecânico se levanta e começa:

- “Doutor, olhe este motor. Eu abro seu coração, tiro válvulas, conserto-as, ponho-as de volta e fecho novamente, e, quando eu termino, ele volta a trabalhar como se fosse novo. Como é então, que eu ganho tão pouco e o senhor tanto, quando nosso trabalho é praticamente o mesmo?”

Então o cirurgião dá um sorriso, se inclina e fala bem baixinho para o mecânico:

- 'Você já tentou fazer como eu faço, com  o motor funcionando?'

Moral da História:

“QUANDO A GENTE PENSA QUE SABE TODAS AS RESPOSTAS, VEM A VIDA E MUDA TODAS AS PERGUNTAS.”


                                                ( autor desconhecido )



                                                           PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Dothy em 27 de Julho de 2011, 13:12
Amigos e irmãos... Muita paz

Pelo Amor

Não te esqueças da riqueza encerrada em
teu auxílio no próprio corpo.
Reflete no tesouro da fala e ajuda ao próximo
com as boas palavras.
Recorda o patrimônio das mãos e planta
uma árvore amiga ou socorre a esse ou aquele
doente, enquanto as horas voam, em derredor
de tua permanência na Terra.
Não menosprezes a fortuna dos ouvidos e
guarda o ensinamento útil ou dignificante,
esquecendo quanto seja ruinoso ou sem proveito
no caminho diário.
Não olvides a preciosidade dos olhos e enriquece-te
de luz, fixando os quadros do bem.
Medita nos dons da inteligência e aprende a
raciocinar exclusivamente no melhor a fazer
na obra da elevação.
Não é preciso bolsa recheada para atender
à verdadeira fraternidade.
O amor não depende de ouro para servir.
Sem qualquer recurso monetário,
Jesus transformou a Terra, trazendo-nos
ensinamentos inolvidáveis cuja grandeza
cresce para nós todos no transcurso dos séculos.
Pelo amor nascemos, pelo amor nós desenvolvemos,
pelo amor lutamos e por ele nos renovamos,
através da morte, para renascer de novo,
até a perfeição final.
Essa é a Lei.


***Emmanuel***




Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 09 de Agosto de 2011, 11:01
                                     VIVA JESUS!


       Bom-dia! queridos irmãos.

               Os ricos e o reino  


A afirmação de Jesus de que seria mais fácil entrar um camelo pelo fundo de uma agulha do que um rico se salvar tem gerado muitas controversas sobre o assunto, até o entendimento de alguns de que seria necessário despojar-se da riqueza para poder entrar no reino dos céus.

O Espiritismo nos ensina que o reino    do céu está dentro de cada um de nós, é um estado de consciência.

O Irmão Saulo, pseudônimo de José Herculano Pires, escreve elucidativa página que extraímos do Livro de sua parceria com Francisco Cândido Xavier e Espíritos Diversos, intitulado DIÁLOGO DOS VIVOS, cuja página tem o título que dá nome à nossa colaboração de hoje.

Escreve ele: A condenação de Jesus aos ricos, tão clara no Evangelho de Lucas, não se refere à fortuna. Se Jesus considerasse o dinheiro como maldição não diria ao moço rico que o distribuísse aos pobres. A riqueza individual e familiar é uma forma de acumulação com vistas ao futuro da coletividade. Kardec examinou suficientemente esse problema e deixou evidente o papel social da riqueza. Mas justamente por isso ela se torna, como dizem constantemente os Espíritos, uma das provas mais perigosas para o Espírito encarnado.

Podemos compará-la à saúde. O homem são e forte em geral se embriaga com sua condição e se afasta dos problemas do espírito. Esquece o que é e que terá de voltar ao plano espiritual. A prova da saúde é tão perigosa como a da fortuna. Mas ambas têm por finalidade adestrar o Espírito na luta com as ilusões, com as fascinações da vida. É nessa luta que o Espírito desenvolve os seus poderes internos, a sua capacidade de superar a matéria, de dominá-la como o nadador domina a água.

A parábola do jovem rico põe a nu a situação do Espírito diante da prova. O jovem queria a salvação e procurava seguir os preceitos da lei para atingi-la. Sua consciência o advertia de que ele não estava fazendo o necessário. Mas quando Jesus lhe disse que libertasse dos seus bens e os revertesse em favor dos pobres, ele não teve coragem de fazê-lo. Vender as suas propriedades e distribuir o dinheiro aos necessitados não é apenas dar esmolas. A maior esmola é a que se faz em forma de auxílio e estímulo ao trabalho. As propriedades inúteis do jovem rico podiam ser transformadas em recursos de produção, beneficiando os pobres.

A acumulação da fortuna implica o dever do seu bom emprego em favor da coletividade. Quem não a usa nesse sentido, mas apenas em benefício do seu orgulho e da sua vaidade pessoal, está colocando-se na situação do camelo que não pode passar pelo fundo da agulha. A vida terrena passa breve e o rico egoísta logo se verá diante da porta estreita do Reino sem poder franqueá-la. Quando os homens forem capazes de enfrentar a prova da riqueza para vencer o egoísmo, a miséria desaparecerá do mundo.

A porta do Reino de Deus é estreita, porque só as almas puras, aliviadas da carga da ambição e do orgulho, devem passar por ela. O rico egoísta, apegado aos seus haveres, não consegue entrar, pois não se dispõe a largar os seus fardos do lado de fora. Terá de voltar muitas vezes à Terra, aos reinos dos homens, para aprender que a riqueza material só o ajudará quando ele souber trocar as suas moedas de metal por atos de amor.

         Édo Mariani


                                                           PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 24 de Agosto de 2011, 14:51
                                      VIVA JESUS!


       Bom-dia! queridos irmãos.

               Lesões Afetivas  
..

Um tipo de conselho raramente lembrado: o respeito que devemos uns aos outros na vida particular.


Caro é o preço que pagamos pelas lesões afetivas que provocamos nos outros.


Nas ocorrências da Terra de hoje, quando se escreve e se fala tanto, em torno de amor livre e de sexo liberado, muitos poucos são os companheiros encarnados que meditam nas consequências amargas dos votos não cumpridos.


Se habitas um corpo masculino, conforme as tarefas que te foram assinaladas, se encontraste essa ou aquela irmã que se te afinou com o modo de ser, não lhe desarticules os sentimentos, a pretexto de amá-la, se não estás em condição de cumprir a própria palavra, no que tange a promessas de amor. E se moras presentemente num corpo feminino, para o desempenho de atividades determinadas, se surpreendeste esse ou aquele irmão que se harmonizou com as tuas preferências, não lhe perturbes a sensibilidade sob a desculpa de desejar-lhe a proteção, caso não estejas na posição de quem desfruta a possibilidade de honorificar os próprios compromissos.


Não comeces um romance de carinho a dois, quando não possas e nem queiras manter-lhe a continuidade.


O amor, sem dúvida, é lei da vida, mas não nos será lícito esquecer os suicídios e homocídios, os abortos e crimes na sombra, as retaliações e as injúrias que dilapidam ou arrasam a existência das vítimas, espoliadas do afeto que Ihes nutria as forças, cujas lágrimas e aflições clamam, perante a Divina Justiça, porque ninguém no mundo pode medir a resistência de um coração quando abandonado por outro e nem sabe a qualidade das reações que virão daqueles que enlouquecem, na dor da afeição incompreendida, quando isso acontece por nossa causa.


Certamente que muitos desses delitos não estão catalogados nos estatutos da sociedade humana; entretanto, não passam despercebidos nas Leis de Deus que nos exigem, quando na condição de responsáveis, o resgate justo.


Tangendo este assunto, lembramo-nos automaticamente de Jesus, perante a multidão e a mulher sofredora, quanto afirmou, peremptório: "aquele que estiver isento de culpa, atire a primeira pedra".


Todos nós, os espíritos vinculados à evolução da Terra, estamos altamente compromissados em matéria de amor e sexo, e, em matéria de amor e sexo irresponsáveis, não podemos estranhar os estudos respeitáveis nesse sentido, porque, um dia, todos seremos chamados a examinar semelhantes realidades, especialmente as que se relacionem conosco, que podem efetivamente ser muito amargas, mas que devem ser ditas.




(Emmanuel / Francisco Cândido Xavier. In: Momentos de Ouro)



                                                           PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 26 de Agosto de 2011, 15:48
                                           VIVA JESUS!


         Bom-dia! queridos irmãos.

                  
Realidade vivente
“Amai-vos uns aos outros como eu vos amei.” − Jesus  

Frente a um mesmo assunto, podemos ter pontos de vista muito diferentes, mas nem por isso devemos nos agastar uns com os outros.

O filósofo espanhol José Ortega conta que, “de perspectivas diferentes, dois homens podem olhar uma paisagem e, sem embargo, não enxergarem a mesma coisa. Enquanto um deles realça certos detalhes, o outro – provavelmente – nem os percebe. Teria sentido que cada um declarasse falsa a paisagem alheia? Evidentemente não, pois tão real é uma quanto a outra. Cada Vida é um ponto de vista sobre o Universo que nos cerca”.

O que acontece com a visão corpórea se cumpre igualmente em relação a todos os outros sentidos, mesmo com a vertente psicológica, ou seja, o modo de percepção e entendimento das coisas e pessoas pode transcender o campo objetivo.

Segundo Ortega, esse fenômeno alcança também as palavras ainda que presas às suas raízes etimológicas. Quando queremos saber o significado de uma palavra, não basta apenas recorrermos ao dicionário, mas é necessário também nos atermos ao aspecto contextual, ou melhor: como a palavra foi mencionada, por quem, para quem, em que situação etc.   

Exemplifiquemos: A palavra “cravo” tanto pode significar uma flor, um prego ou um condimento muito utilizado pelos doceiros. Assim, de acordo com a circunstância, pode ter diversas significações.

O idioma ou língua é, pois, um texto para ser entendido e necessita sempre de ilustrações e tais ilustrações consistem na realidade vivente a partir da qual se contextualiza o fato, realidade essa, por sinal, instável, fugitiva que às vezes chega e se vai para não mais voltar.

De tudo isso resulta que o sentido real da palavra pode não ser algumas das indicações do dicionário, mas sim o sentido imposto no instante contextual em que é pronunciada ou escrita.

Dessa forma, para nos colocarmos de acordo uns com os outros e encontrarmos a solução mais vantajosa para todos, embora nossos pontos de vista totalmente diferentes, basta incluir em nossa realidade vivente o notável e singular ingrediente chamado: AMOR!

         Rogerio Coelho



                                                       PAZ, MUITA PAZ!       
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 28 de Agosto de 2011, 15:38
                                      VIVA JESUS!


        Bom-dia! queridos irmãos.

               Saúde e bem-estar

 Joanna de Ângelis
 

O planejamento de qualquer projeto responde pela qualidade da futura realização. Previsões e detalhes, cálculos e referenciais, organograma e execução, constituem a base do labor, do qual decorrem os êxitos ou insucessos.

Da planificação até a concretização do empreendimento, quaisquer alterações têm que ser estudadas, a fim de serem introduzidas sem prejuízo para o conjunto ou excesso de gastos não previstos.

Na mesma linha de raciocínio, uma cuidadosa sementeira de cardos, com adubação frequente, outra colheita não resultará, senão de espinhos e acúleos.

A criatura humana torna-se o que pensa, o que sustenta mentalmente e desenvolve até a fixação.

Lamentavelmente, porém, expressiva maioria de indivíduos somente acalenta ideias negativas, lucubra pessimismo, agasalha mal-estares. Como resultado, enfraquecem-se-lhe as resistências morais, debilitam-se-lhe os valores espirituais e alimenta-se da própria insânia.

Há determinadas provações que são inevitáveis, por procederem de desmandos de outras existências. Podem, entretanto, através de construções mentais e humanas edificantes, ser alteradas, atenuadas e até liberadas, pois que os atos saudáveis granjeiam mérito para superar aqueles que são danosos.

Não te atenhas aos atavismos infelizes, revivendo-os, comentando-os, reestruturando-os nos campos mental e verbal. Eles não te abandonarão, enquanto não os deixes.

Queixas-te de insucessos, dissabores, enfermidades, desamor; e, no entanto, aferras-te a eles de tal forma que perdes o senso de avaliação da realidade, rotulando-te como infeliz e estacionando aí, sem qualquer esforço de renovação.

Afirma a sabedoria popular com propriedade: Pedra que rola não cria limo, sugerindo alteração de rota, movimento, realização.

Esforça-te por desconsiderar as ocorrências desagradáveis, perturbadoras.

Planeja o teu presente, estabelece metas para o futuro e põe-te a trabalhar sem desfalecimento, sem autocomiseração, sem amargura.

Podes e deves alterar para melhor o clima que respiras, o ambiente no qual te encontras.

Não basta pedires a Deus ajuda, porém, deves fazer a tua parte, sem o que, pouco ou nada conseguirás. Saúde ou doença, bem ou mal-estar dependem de ti.

Narra-se que um sábio caminhava com os discípulos por uma via tortuosa, quando encontraram um homem piedoso que, ajoelhado, rogava a Deus o auxiliasse a tirar do atoleiro o carro em que seguia. Todos olharam o devoto, sensibilizaram-se e prosseguiram.

À frente, alguns quilômetros vencidos, havia um outro homem, que tinha, igualmente, o carro atolado num lamaçal. Este, porém, esbravejava reclamando, mas tentava com todo empenho liberar o veículo.

Comovido, o sábio propôs aos discípulos ajudá-lo. Reunidas todas as forças, logo o transporte foi retirado e, após agradecimentos, o viajante prosseguiu feliz.

Os aprendizes surpresos, indagaram ao mestre: — O primeiro homem orava, era piedoso e não o ajudamos. Este, que era rebelde e até vociferava, recebeu nosso apoio. Por quê?

Sem perturbar-se, o nobre professor elucidou:

— O que orava, aguardava que Deus viesse fazer a tarefa que a ele competia. O outro, embora desesperado por ignorância, empenhava-se, merecendo auxílio.

Será, pois, ideal, que sem reclamar e pensando corretamente te disponhas a retirar do paul o carro da tua existência, a fim de seguires feliz adiante com saúde e bem-estar.

*

O amor divino inunda-me de paz.

Sua presença conduz-me ao próximo, que passo a amar.

Descubro-me em falta para com Deus e para com o meu irmão.

Por fim, amo-me e renovo-me, pleno, regozijando-me no amor, que é a meta essencial da vida.

 

Do cap. 5 do livro Momentos de Saúde, de Joanna de Ângelis, obra psicografada pelo médium Divaldo P. Franco.



                                                            PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 01 de Setembro de 2011, 12:42
                                        VIVA JESUS!


       Bom-dia! queridos irmãos.

               Porfiar no bem
 

Há  que ter  cautela, vigilância, na vida como um todo, mas,  no que tange às informações passadas  pela  mídia, isso se torna uma grande necessidade atualmente. Passa-se uma  ideia negativa demais. Fala-se e mostra-se pouco do amor, sua beleza, sua grandeza, o amor por excelência, o amor que leva os seres à felicidade, o amor como ação no bem, no belo, no nobre, no correto.

Os velhinhos, que já estão limitados pelo declínio das forças, ficam sentados na frente da TV e, ao verem notícias desagradáveis, ficam com a impressão de que o mundo não tem mais solução, “que não tem jeito”, dizem eles.                                                     


O  Evangelho segundo o Espiritismo é bem claro no comentário de que se os bons não fossem tão tímidos o mal de há muito se teria extinguido da Terra. Há que se fazer o bem e o bem incessantemente, perseverando sempre nele, porque, afinal, o bem faz bem e aquele que o pratica  haure os benefícios que dele retornam.


É de André Luiz, no livro Sinal Verde, psicografado por Chico Xavier, as frases: “Só existe um mal a temer: aquele que ainda exista em nós”, “Não parar na edificação do bem, nem para colher  os louros do espetáculo, nem para contar as pedras do caminho”, “A tarefa parece fracassar? Siga adiante, trabalhando, que muita vez é  necessário sofrer, a fim de que Deus nos atenda à renovação”, “Cada boa ação que você pratica é uma luz que você acende em torno dos próprios passos”.


No 31º Festival de Música de Londrina, acontecido em julho último, pudemos presenciar espetáculos belíssimos, alguns  mesmo sublimes, que nos faziam parecer estar em regiões espirituais elevadas. É bom ver o bem, o belo, assim levados em massa às plateias. É bom ver o bem difundido em teatros e pelas ruas. Pudemos ver projetos sociais envolvendo jovens, como foi o caso da encantadora Orquestra Lira de Tatuí, de São Paulo, formada por jovens de 9 a 19 anos de idade, orquestra impecável na coreografia, dança, som e criatividade. A plateia se emocionou quando, ao som de “As Rosas Não Falam”, algumas crianças da Orquestra distribuíram rosas para o público que, ao final, a aplaudiu de pé. O coordenador  do grupo, no agradecimento, foi muito ovacionado ao dizer: “Quando virem  notícias desagradáveis na mídia, parecendo que tudo está ruim, que o mal está imperando, mudem o pensamento, pensem coisas boas. Pensem que há pessoas, muitas pessoas fazendo coisas boas por toda a parte. A Orquestra Lira de Tatuí é uma delas”.

O coordenador anunciou que a Orquestra, a convite da Rede Globo, se apresentará no Criança Esperança deste ano. É o bem sendo difundido, afinal. Pergunta-se qual é a religião? Não. O que importa é o bem que se faça.


Na última questão de O Livro dos Espíritos, a 1019, Allan Kardec indaga com propriedade se jamais o reino do bem poderá ter lugar sobre a Terra. São Luís respondeu: “O bem reinará na Terra quando, entre os Espíritos que a vêm habitar, os bons predominarem, porque, então, farão que aí reinem o amor e a justiça, fonte do bem e da felicidade. Por meio do progresso moral e praticando as leis de Deus é que o homem atrairá para a Terra os bons Espíritos e dela afastará os maus. Estes, porém, não a deixarão, senão quando daí estejam banidos o orgulho e o egoísmo. Predita foi a transformação da Humanidade e vos avizinhais do momento em que se dará, momento cuja chegada apressam todos os homens que auxiliam o progresso. Essa transformação se verificará por meio da encarnação de Espíritos melhores, que constituirão na Terra uma geração nova. Então, os Espíritos dos maus, que a morte vai ceifando dia a dia, e todos os que tentem deter a marcha das coisas serão daí excluídos, pois que viriam a estar deslocados entre os homens de bem, cuja felicidade perturbariam. Irão para mundos novos, menos adiantados, desempenhar missões penosas, trabalhando pelo seu próprio adiantamento, ao mesmo tempo que trabalharão pelo de seus irmãos ainda mais atrasados. Neste banimento de Espíritos da Terra transformada, não percebeis a sublime alegoria do  Paraíso perdido e, na vinda do homem para a Terra em semelhantes condições, trazendo em si o gérmen de suas paixões e os vestígios da sua inferioridade primitiva, não descobris a não menos sublime alegoria do  pecado original? Considerado deste ponto de vista, o pecado original se prende à natureza ainda imperfeita do homem que, assim, só é responsável por si mesmo, pelas suas próprias faltas e não pelas de seus pais. Todos vós, homens de fé e de boa-vontade, trabalhai, portanto, com ânimo e zelo na grande obra da regeneração, que colhereis pelo cêntuplo o grão que houverdes semeado. Ai dos que fecham os olhos à luz! Preparam para si mesmos longos séculos de trevas e decepções. Ai dos que fazem dos bens deste mundo a fonte de todas as suas alegrias! Terão que sofrer privações muito mais numerosas do que os gozos de que desfrutaram! Ai, sobretudo, dos egoístas! Não acharão quem os ajude a carregar o fardo de suas misérias”.


A resposta dada pelo benfeitor espiritual e registrada por Kardec é uma mensagem de esperança para que não nos deixemos envolver pelos assuntos e notícias negativos,  pelas novelas e filmes onde somente medram crime e violência. Lembremos que há pessoas fazendo o bem na nossa amada Terra. Podemos ser uma delas. Não nos cansemos de fazer o bem e de amar, amar até o fim, amar e porfiar no bem.


Acautelemo-nos e vigiemos para não sermos envolvidos pela sombra do mal que ainda vige, mas que a claridade do bem seja em nossas vidas como o sol da aurora que varre as trevas da noite.

Tenhamos esperança e prossigamos com Jesus, amando sempre mais.

         Jane Martins Vilela



                                                        PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 08 de Setembro de 2011, 10:30
                                        VIVA JESUS!


       Bom-dia! queridos irmãos.


               Árdua ascensão


“Quem desejar a cristificação não desdenhe a crucificação”. (Bezerra de Menezes) (1)

Em poética linguagem, Lázaro (1) ratifica a cruenta saga dos cristãos do Paleocristianismo que, “ébrios de esperança, desceram às arenas dos circos” arrastados pela crueldade humana, a fim de oferecerem a Vida em holocausto de testemunho, por amor ao Cristo, na imarcescível certeza que a todos vitalizava acerca da transitoriedade da vida física e da perenidade da verdadeira Vida que é a espiritual. O impertérrito testemunho lhes abria a porta da Eternidade onde Jesus os aguardava.

Hoje, o Espiritismo, vitalizando a mesma certeza que empolgava os cristãos dos tempos primeiros acerca da realidade do “post-mortem”, ergue (2) a lápide dos túmulos vazios, e a reencarnação, triunfando da morte, revela às criaturas deslumbradas o seu patrimônio intelectual. 

Sem embargo, para atingirmos a meta que nos está assinalada, urge vencer os instintos, as feras interiores...  Não mais circos com seus animais ferozes e ameaçadores de dentes e garras afiados.  As feras atuais são internas, invisíveis, dissimuladas: orgulho, egoísmo, vaidade, personalismo, petulância, presunção e outras mais...

O solo sáfaro rasgado pelo arado e devidamente tratado pelo lavrador reverdece em abundante seara.  Da mesma forma, o campo agreste da alma só eclodirá em frutos sazonados após passar pelo cadinho esfogueante das provas e expiações.

Em seus consoladores esclarecimentos, o inolvidável Médico dos Pobres (1) vem nos lembrar que “Jesus é o mesmo hoje como o era há dois mil anos. Restaurado na palavra consoladora da Doutrina Espírita, Ele nos conclama à união dos corações para a unificação dos postulados em torno do ideal da Verdade”.

Mas avisa de maneira irretorquível (1):

“Não creiais que o vosso compromisso com a Vida seja uma viagem agradável ao país da fantasia, ou uma excursão ao oásis do prazer. Propuseste-vos ao trabalho de renovar a Terra, candidataste-vos à obra de edificação do bem, abristes os braços para que o amor se expanda em um hino de solidariedade universal, pesquisastes para possuirdes a certeza, elucidastes os enigmas para que não paire dúvida...”   

Agora é ação. 

Quem desejar a cristificação, não desdenhe a crucificação.

Certamente não provareis do cutelo, não defrontareis as feras esfaimadas da arena.  Não obstante, espíritas, meus irmãos, tereis em vosso mundo íntimo os instintos agressivos predominando e tentando obstaculizar-vos o avanço da mansuetude, tereis lâminas aguçadas dos desejos servis dilacerando-vos as carnes da alma, e o vosso não será o holocausto público, mas o martirológio silencioso da abnegação que só Jesus e os vossos Guias saberão.

Não temais, pois nunca ficareis a sós.   Nos momentos mais rudes, Ele vos dirá baixinho: “Tende bom ânimo. Eu não venci no mundo dos negócios, nem nas orgias, mas Eu venci o Mundo. Vencei-o, espíritas, meus irmãos, e ide em paz!”

Bibliografia:

(1) Mensagem psicofônica veiculada por Divaldo Franco, no dia 05.10.89, em Brasília-DF.

(2) Kardec, A. O Evangelho segundo o Espiritismo – Capítulo XI, item 8 – FEB.


        Rogerio Coelho



                                                          PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 17 de Setembro de 2011, 01:30
                                        (http://i237.photobucket.com/albums/ff184/micky1965/handofflowers.jpg)



Boa noite queridos amigos!


Sábias Decisões
 


A grandeza da alma se reflete na ação das pequenas coisas.

Quanto mais desce para servir, mais se eleva na realização.

Nem sempre os heróis são aqueles que se revelaram nos graves momentos da Humanidade, pela atuação decisiva.

Existem incontáveis lidadores que impulsionam o homem e a sociedade no rumo do grande bem, através de contínuos sacrifícios que passam ignorados e, sem os quais, o caos se estabeleceria dominador.

Os discutidores inoperantes consideram em demasia o valor das palavras, perdendo o tempo útil que poderia ser aplicado nas ações relevantes.

Nos debates estéreis dizem o que não amadureceram pensando, quando poderiam agir bem, assim melhor ensinando.

Quem não pode revelar-se numa grande realização, sempre dispõe de meios para manifestar-se nas pequenas ações.

Se não possui recursos para acabar com a fome geral, pode atendê-la em uma pessoa necessitada; se não consegue resolver o problema das enfermidades, deve socorrer um doente; não logrando acabar com a miséria, dispõe-se a minorá-la naqueles que defronta e padecem-lhe a injunção.

Não é imprescindível estar presente nos grandes momentos da História, todavia, é importante facilitá-los para os outros, desde hoje, com a sua contribuição.

Jesus não quis vencer no mundo, antes, porém, venceu o mundo repleto de paixões amesquinhantes.


Divaldo Pereira Franco. Da obra: Momentos de Renovação. Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 17 de Setembro de 2011, 11:22
                                          VIVA JESUS!


         Bom-dia! queridos irmãos.

                 A ciência da Terra
 

Amigos, Deus nos conceda paz, em face das lutas da vida.

 

A ciência da Terra, muitas vezes, é a tentativa dos homens no mundo no sentido de definir alguns detalhes da Sabedoria Infinita.

 

*

 

Enquanto a primeira é instável e inquieta, modificando-se ao sopro das teorias isoladas, a segunda é a eterna expressão da Vida Universal, controlando todos os fenômenos nos variados departamentos da Existência Infinita.

 

O homem, surpreendido nos modernos tempos, apenas decifra as primeiras letras de um imenso alfabeto, não obstante as suas alevantadas conquistas como a radiotelefonia.

 

*

 

Laplace ofereceu aos estudiosos uma idéia aproximada da realidade, que ainda não é a última palavra sobre o nosso sistema cosmogônico, contudo somos obrigados a reconhecer em seus princípios a verdade fundamental com respeito à família do nosso sol e acerca dos fenômenos que regeneram a consolidação planetária na aurora das origens.

 

*

 

Acima de todos esses apêndices científicos que povoam os vossos momentos de estudo e de meditação, além de todas as teorias conhecidas sobre a constituição da matéria, sobre a vibração molecular, sobre os sistemas atômicos, existe uma ciência grandiosa que será a grande luz do futuro.

 

Refiro-me à ciência dos fluidos, dentro da qual há de se operar um dia a reunião da ciência e da fé, positivando-se às nossas intuitivas revelações no campo do racionalismo puro.

 

*

 

Em todos os planos existe a matéria, como expressão para a vida espiritual.

 

A sua vibração fluídica é que determina o seu estudo de rarefação ou de condensação compatível com as finalidades do meio.

 

*

 

São exames e estudos, para os quais não encontramos, na época presente, grande facilidade de tradução nas vossas palavras e que somente serão mais vulgarizados e melhor interpretados quando o homem se desviar do morticínio, da política, da incompreensão e do egoísmo.

 

*

 

A cooperação geral facilita a ambientação de determinados conhecimentos.

 

Acerca da composição e da vida dos astros, continuai em vossos estudos. Eles são úteis e necessários.

 

Esclarecidos pela claridade da crença os campos da vossa razão estão aptos a receber e criar novos elementos do trigo da verdade.

 

*

 

Algum dia poderemos trazer-vos melhores elucidações e esclarecimentos, falando-vos do campo magnético, dentro do qual se processam os grandes fenômenos dos vínculos dos mundos, como entre vós, a afeição e o amor estabelecem a harmonia do cosmos social.

 

Com respeito aos meteoros, não deveis esquecer que a natureza, em suas mais simples expressões, está cheia de trabalhadores invisíveis, prepostos de Jesus.

 

Ora, os bólidos não caem à revelia sobre determinados lugares do planeta, e é preciso que saibais que semelhantes fragmentos de matéria inflamada caem, às vezes, aos milhares por dia, sobre a face do orbe.

 

*

 

As Forças Espirituais, incumbidas de acompanhar as atividades de sua queda, estabelecem a trajetória desses corpos, de modo a preservar o patrimônio da vida.

 

*

 

A queda de um meteoro sobre uma cidade não é, porém, impossível.

 

Quando se verifica semelhante acontecimento devereis aproveitá-lo no exame das dolorosas expiações coletivas, que, tantas vezes, têm servido de tema às nossas humildes dissertações.

 

*

 

Sobre os mundos, muito poderia falar-vos, todavia, é necessário dosar a lição a fim de que não venhamos a cair no domínio da fantasia.

 

Para cada explicação, deve existir uma compreensão e não podemos ultrapassar o limite daquilo que os vossos conhecimentos atuais são suscetíveis de comportar.

 

Mas, embora reconhecendo esses fatos como deduções lógicas e racionais, temos trazido sempre ao vosso mundo de intuição muitas realidades em caráter profético, que somente mais tarde poderá a razão aceitar.


*

Por hoje é só, rogando a Jesus que vos conceda muito boa noite, despede-se o vosso amigo.

 
Mensagem psicografada pelo médium Francisco Cândido Xavier, publicada no livro Ação, Vida e Luz.



                                                           PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 20 de Setembro de 2011, 10:16
                                            VIVA JESUS!


           Bom-dia! queridos irmãos. 

                   
A didática de Jesus muito
além das parábolas

A vida de Jesus, em todos os momentos, tem um significado profundo e pedagógico. Todas as passagens, invariavelmente belas, revestem-se de um sentido muito amplo de exemplificação e didática para que todos nós, seus irmãos menores, pudéssemos entender o que realmente é a vida e os porquês de uma série de contingências que o cotidiano da vida física nos impõe. Essa compreensão é fundamental para que desenvolvamos um verdadeiro ideal superior, o qual implica, necessariamente, em um sentido de espiritualidade profunda em relação à eleição dos objetivos pessoais de vida.

Assim sendo, vale lembrar, mesmo que de forma sucinta, algumas passagens da vida do Mestre tendo em vista o propósito de uma reflexão mais amadurecida do ponto de vista espírita, sobre nossos próprios caminhos existenciais.

Jesus, sendo o Espírito extremamente evoluído, responsável pelo governo da Terra, poderia selecionar suas condições reencarnatórias conforme lhe aprouvesse. De fato, Ele executa essa escolha; não, porém, como nós, em princípio, poderíamos imaginar. Ele nasce em um lar pobre, em uma comunidade afastada dos grandes centros, sem isenção de dificuldades.

Demonstrando a necessidade de valorização da família como escola divina na Terra, nasce em um lar harmonioso, mesmo que em dificuldades materiais significativas, ressaltando a profunda diferença entre os termos “Lar” e “Casa”.

Ilustrando sua condição de Excelência Espiritual e demonstrando eloqüentemente que “o que é da carne é carne e o que é do espírito é espírito”, ensina, aos 12 anos, muito mais do que os supostos “Doutores” poderiam conhecer sobre a Lei.

Exemplificando que as tarefas chamadas “pequeninas” são extremamente relevantes aos olhos de Deus, assume, conforme nos narra Humberto de Campos na excepcional obra “Boa Nova”, as singelas obrigações da carpintaria de seu pai José como a melhor “escola preparatória” para as tarefas da idade adulta, apesar de estar consciente de que em Sua condição espiritual, prescindisse de qualquer preparo adicional.

Iniciando seu apostolado, prefere escolher como discípulos indivíduos considerados, aos olhos do povo, pobres, ignorantes e sem quaisquer recursos extraordinários para a tarefa gigantesca que já se vislumbrava. Todavia, para os Seus olhos percucientes, os escolhidos em questão eram Espíritos preparados, embora não perfeitos, apresentando o senso de espiritualidade e de sinceridade necessários para se sensibilizarem com a proposta do Mais Alto. Apresenta, assim, suas diretrizes para as atividades espirituais, que devem sempre transcender os limites estreitos dos títulos e “aparências exteriores”, tão do agrado da nossa ilusão personalista e material.

Ao contrário dos comportamentos típicos dos religiosos de todos os tempos, não renega o mundo, muito menos o seu “pecado”. Aceita a Terra como escola bendita, tornando-se um ser totalmente inserido em seu contexto social, sendo, inclusive, um cidadão acessível a todas as criaturas, dos mais desprezados aos mais considerados na comunidade em questão.

Apresentando recursos pedagógicos extraordinariamente didáticos e originais, prega e ensina a todas as criaturas, compreendendo, porém, que cada indivíduo, apesar de “Deus em potencial”, apresenta em determinado momento limitações definidas. Assim sendo, fornece o ensinamento de conformidade com a capacidade de assimilação intelecto-moral momentânea que cada indivíduo possuía, amando a todos indistintamente, mas cônscio de que a evolução requer tempo, “pois é necessário nascer de novo”.

Valoriza, uma vez mais, os hábitos simples da vida material, participando do cotidiano dos seus contemporâneos com simplicidade e alegria, desde festas e casamentos a visitas e debates religiosos, sem, todavia, adquirir os hábitos viciosos de muitos que desfrutavam de sua intimidade. É humilde para ser amigo e é amigo para ajudar mais, sem se comprometer, entretanto, com os hábitos viciosos do seu tempo.

Apesar de entender e valorizar profundamente a ocorrência de “escândalos e tribulações”, não se faz indiferente ao sofrimento do povo, desenvolvendo inúmeras vezes as chamadas “curas espirituais”, sem deixar, no entanto, de explicar, quando fosse adequado, a Lei de Causa e Efeito, procurando não só a cura do corpo, naturalmente perecível, mas principalmente a educação do Espírito imortal.

Faz o possível para não ser considerado um “milagreiro” comum, um mágico ou um artista, em muitas ocasiões rogando aos próprios beneficiários que não divulgassem a cura, mas que propalassem a mensagem da Fraternidade. De fato, invariavelmente, coloca a essência da mensagem do Evangelho em primeiro plano, pois todas as demais coisas, inclusive sua própria personalidade, eram secundárias quando comparadas às Leis Cósmicas do Amor que constituam toda a sua tarefa.

Deixa evidente, reiteradas vezes, que Ele não era Deus, renegando, inclusive, o título de “bom”, pois verdadeiramente bom, segundo o Mestre, “só o Pai”. De fato, nas palavras de João Evangelista, “Ele sabia o que havia no coração do homem” e, dessa forma, não desconhecia que, a posteriori, tentariam divinizá-lo. Por conseqüência, ensina com amor, não para produzir admiradores, mas sim, seguidores.

Denota que todo e qualquer tipo de preconceito é fruto direto da ignorância humana, repetindo, a cada momento, que sua mensagem, como reflexo do Amor de Deus, deveria abranger todas e quaisquer criaturas do Universo. De fato, Jesus acentua a cada momento que todos os seres são Filhos de Deus, incluindo aí, não só o ser humano, mas também toda a Obra da Criação, incluindo animais, vegetais e minerais.

Elabora um Cântico de Amor e Espiritualidade, palestrando com eloqüência inigualável no “Sermão da Montanha”, quebrando, mais uma vez, paradigmas limitados da ortodoxia religiosa da época, no que se refere à questão capital do cumprimento dos desígnios de Deus.

Confirma definitivamente o seu ensino já consolidado de que não usufruía de privilégios especiais de cunho material em função de sua evolução espiritual, sendo condenado à morte e se submetendo, resignadamente, a essas dolorosas injunções. Mesmo nessas condições, exemplifica disciplina e capacidade de otimização do tempo, aproveitando cada instante derradeiro para ensinar mais e reforçar seu legado de Amor e Luz. Tal prova de Amor denota um dos pontos chaves da sua proposta de vida, pois demonstra que a Felicidade espiritual transcende vantagens materiais de quaisquer teores.

Ressurge várias vezes, após a morte física, em corpo espiritual, reanimando os apóstolos aturdidos e amedrontados, ratificando as mensagens de Amor, Trabalho e Alegria de toda a Sua vida física. Desta forma, procura dirimir as dúvidas e as impressões negativas geradas pelo episódio do Gólgota, como a nos ensinar, que todos devemos passar por momentos difíceis em nosso esforço evolutivo, sem, contudo, nos deixarmos fixar por essas impressões, uma vez que a Felicidade espiritual é uma questão de atitudes da mente e do coração.

Em suma, faz da chamada “Ressurreição” um curso intensivo, porém resumido, que destaca de forma luminosa os pontos chaves de toda a sua trajetória física, pregando com e sem palavras, incansavelmente, a necessidade de boa vontade e dinamismo para que possamos, lenta e gradualmente, descobrir, através do nosso irmão, o Amor e o Reino dos Céus que jazem dentro de nós.

            Leonardo Marmo Moreira



                                                            PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 24 de Setembro de 2011, 11:32
                                          VIVA JESUS!


        Bom-dia! queridos irmãos.

               Pensamento

Lourenço Prado

Depois da morte física, empolgante é o quadro de surpresas que se nos descortina à visão, contudo, para nós, cultores do Espiritualismo, uma das maiores dentre to­das é a confirmação do poder mental como força criado­ra e renovadora, em todas as linhas do Universo.

O Céu, como domicilio espacial da beleza, existe real­mente, porque não podemos imaginar o Paraíso erguido sobre um pântano, todavia, acima de tudo, o Céu é a faixa de pensamentos glorificados a que nos ajustamos, com todas as criaturas de nosso degrau evolutivo.

O Inferno, como sítio de sofrimento expiatório, igual­mente não pode ser contestado, porque não será justo idear a existência do charco num templo vivo, mas, aci­ma de qualquer noção de lugar, o Inferno é a rede de pensamentos torturados, em que nos deixamos prender, com todos aqueles que nos comungam os problemas ou as aflições de baixo nível.

É preciso acordar para as realidades do mentalis­mo, a fim de nos desembaraçarmos dos grilhões do pre­térito, criando um amanhã que não seja reflexo condi­cionado de ontem.

A Lei concede-nos, em nome de Deus, na atualidade, o patrimônio de revelações do moderno Espiritualismo para aprendermos a pensar, ajudando a mente do mundo nesse mesmo sentido.

O pensamento reside na base de todas as nossas manifestações.

Evoluímos no curso das correntes mentais, assim como os peixes se desenvolvem nas correntes marinhas.

Refletimos, por isso, todas as inteligências que se afinam conosco no mesmo tom.

Na alegria ou na dor, no equilíbrio ou no desequilí­brio, agimos com todos os Espíritos, encarnados ou de­sencarnados, que, em nossa vizinhança, se nos agregam ao modo de sentir e de ser.

Saúde é o pensamento em harmonia com a lei de Deus. Doença é o processo de retificá-lo, corrigindo erros e abusos perpetrados por nós mesmos, ontem ou hoje, diante dela.

Obsessão é a ideia fixa em situações deprimentes, provocando, em nosso desfavor, os eflúvios enfermiços das almas que se fixaram nas mesmas situações.

Tentação é a força viciada que exteriorizamos, atrain­do a escura influência que nos inclina aos desfiladeiros do mal, porque toda sintonia com a ignorância, ou com a perversidade, começa invariavelmente da perversidade ou da ignorância que acalentamos conosco.

Um prato de brilhantes não estimulará a fome na­tural de um cavalo, mas excitará a cobiça do homem, cujos pensamentos estejam desvairados até o crime.

Lembremo-nos, assim, da necessidade de pensar irre­preensivelmente, educando-nos, de maneira a avançar­mos para diante, errando menos.

A matéria, que nos obedece ao impulso mental, é o conjunto das vidas inferiores que vibram e sentem, a serviço das vidas superiores que vibram, sentem e pen­sam.

O pensamento raciocinado é a maior conquista que já alcançamos na Terra.

Procuremos, desse modo, aperfeiçoar nossa mente e sublimá-la, através do estudo e do trabalho que nos enobreçam a vida.

Felicidade, pois, é o pensamento correto.

Infortúnio é o pensamento deformado.

Um santuário terrestre é o fruto mental do arqui­teto que o idealizou, com a cooperação dos servidores que lhe assimilaram as ideias.

O mundo novo que estamos aguardando é constru­ção divina, mentalizada por Cristo, na exaltação da Hu­manidade. Trabalhadores que somos, contratados por nosso Divino Mestre, saibamos pensar com ele para com ele vencermos.

 

Do cap. 38 do livro Instruções Psicofônicas, ditado por Espíritos Diversos por intermédio de Francisco Cândido Xavier. Lourenço Prado foi escritor espiritualista, autor de vários livros e páginas esparsas, referentes ao Esoterismo. A mensagem acima foi transmitida por via psicofônica em 25/11/1954.




                                                     PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 01 de Outubro de 2011, 05:18

                                     (http://i1119.photobucket.com/albums/k621/ScrapsbySamy/fimdesemana.gif)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 01 de Outubro de 2011, 05:23
                                    (http://i1189.photobucket.com/albums/z425/TamaItoe/Anime%20Girls/AnimeGirl65.jpg)


Os Sábios Reais
 

"Quem dentre vós é sábio e entendido mostre por seu bom trato as suas obras em mansidão de sabedoria". (Tiago, 3:13)


Milhares de pessoas senhoreiam os tesouros da instrução, multiplicando títulos, no campo social, para fugirem, incompreensivelmente, do trabalho e da fraternidade.

Aqui temos um bacharel que, por haver conquistado um diploma profissional, declara-se incapaz de efetuar a limpeza da própria roupa, quando necessário; ali vemos uma jovem musicista que, por haver atravessado os salões de um conservatório, afirma-se inabilitada para servir as refeições no próprio lar. Além, observamos um negociante inteligente que, por haver explorado a confiança alheia, recolhe-se nos castelos da finança segura, asseverando-se entediado do contato com a multidão, que lhe conferiu a prosperidade. Mais adiante notamos religiosos de vários matizes que, depois de se declararem consolados e esclarecidos pela fé, começam a ironizar os irmãos infelizes ou ignorantes que, em nome de Deus, lhes aguardam os testemunhos de bondade e de amor.

Na vida espiritual, todavia, os verdadeiros sábios são conhecidos por ângulos diferentes.

Os verdadeiros amigos da luz revelam-se através da generosidade pessoal. Sabem que o isolamento é orgulho, que a violência é crueldade, que a exigência descabida é serviço da treva, que o sarcasmo é perturbação... Reconhecem que a sabedoria é paternidade espiritual, cheia de compreensão e carinho, e, por isso, sem qualquer humilhação a ninguém, auxiliam a todos, indistintamente, acendendo, com amor, na escura ignorância que os cercam, a luz abençoada que brilhará, vitoriosa, amanhã.



Francisco Cândido Xavier. Da obra: Segue-me!.... Ditado pelo Espírito Emmanuel.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 03 de Outubro de 2011, 18:00
                                       VIVA JESUS!


         Boa-tarde! queridos irmãos.


               Nos dons do Cristo
        “Mas a graça foi dada a cada um de nós, segundo a medida do dom do Cristo.” — Paulo. (EFÉSIOS, capítulo 4, versículo 7.)


 


A alma humana, nestes vinte séculos de Cris­tianismo, é uma consciência esclarecida pela razão, em plena batalha pela conquista dos valores ilumi­nativos.


O campo de luta permanece situado em nossa vida íntima.


Animalidade versus espiritualidade.


Milênios de sombras cristalizadas contra a luz nascente.


E o homem, pouco a pouco, entre as alterna­tivas de vida e morte, renascimento no corpo e re­torno à atividade espiritual, vai plasmando em si mesmo as qualidades sublimes, indispensáveis à ascensão, e que, no fundo, constituem as virtudes do Cristo, progressivas em cada um de nós.


Daí a razão de a graça divina ocupar a exis­tência humana ou crescer dentro dela, à medida que os dons de Jesus, incipientes, reduzidos, regulares ou enormes nela se possam expressar.


Onde estiveres, seja o que fores, procura acli­matar as qualidades cristãs em ti mesmo, com a vigilante atenção dispensada à cultura das plantas preciosas, ao pé do lar.


Quanto à Terra, todos somos suscetíveis de pro­duzir para o bem ou para o mal.


Ofereçamos ao Divino Cultivador o vaso do co­ração, recordando que se o solo consciente” do nosso espírito aceitar as sementes do Celeste Pomi­cultor, cada migalha de nossa boa-vontade será con­vertida em canal milagroso para a exteriorização do bem, com a multiplicação permanente das graças do Senhor, ao redor de nós.


Observa a tua “boa parte” e lembra que podes dilatá-la ao Infinito.


Não intentes destruir milênios de treva de um momento para outro.


Vale-te do esforço de auto-aperfeiçoamento cada dia.


Persiste em aprender com o Mestre do Amor e da Renúncia.


Não nos esqueçamos de que a Graça Divina ocupará o nosso espaço individual, na medida de nosso crescimento real nos dons do Cristo.

Emmanuel - (Livro: Fonte viva)



                                                      PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 04 de Outubro de 2011, 10:53
                                         VIVA JESUS!


          Bom-dia! queridos irmãos.

                  Nas conversações

André Luiz  

Não se irrite com o interlocutor, se não lhe corresponde à expectativa. Talvez não tenha sido você suficientemente claro na expressão.

*

Se o interpelado não atende, de pronto, cale as reclamações. É provável que ele seja gago e, se o não for, a descortesia é uma infelicidade em si mesma.

*

Quando alguém não lhe der a informação solicitada, com a presteza que você desejaria, não se aborreça. Recorde que a surdez pode atacar a todos.

*

Evite os assuntos desconcertantes para o ouvinte. Todos temos zonas nevrálgicas no destino, sobre as quais precisamos fazer silêncio.

*

Não pergunte a esmo. Quem muito interroga, muito fere.

*

Cultive a delicadeza com os emprega­dos de qualquer instituição ou estabeleci­mento, onde você permaneça de passagem. Sua mente, quase sempre, está despreocupada em semelhantes lugares e ignora os problemas de quem foi chamado a servi-lo.

*

Seja leal, mas fuja à franqueza descaridosa. A pretexto de ser realista, não preten­da ser mais verdadeiro que Deus, somente de cuja Autoridade Amorosa recebemos as revelações e trabalhos de cada dia.

*

Se o companheiro lhe fere o ouvido com má resposta, tenha calma e espere o tempo. Possivelmente já respondeu com gentileza noventa e nove vezes a outras pessoas, ou, talvez, acabe de sofrer uma perda importante.

*

Ajude, conversando. Uma boa palavra auxilia sempre.

*

Lembre-se de que o mal não merece comentário em tempo algum.


 
Mensagem psicografada pelo médium Francisco Cândido Xavier constante do cap. 9 do livro Agenda Cristã, publicado pela FEB.
 



                                                        PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 09 de Outubro de 2011, 21:31
Boa tarde amigos!!

Habitos Infelizes

Usar pornografia ou palavrões, ainda que estejam supostamente na moda.
Pespegar tapinhas ou cotucões a quem se dirija a palavra.
Comentar desfavoravelmente a situação de qualquer pessoa.
Estender boatos e entretecer conversações negativas.
Falar aos gritos.
Rir descontroladamente.
Aplicar franqueza impiedosa a pretexto de honorificar a verdade.
Escavar o passado alheio, prejudicando ou ferindo os outros.
Comparar comunidades e pessoas, espalhando pessimismo e desprestígio.
Fugir da limpeza.
Queixar-se, por sistema, a propósito de tudo e de todos.
Ignorar conveniências e direitos alheios.
Fixar intencionalmente defeitos e cicatrizes do próximo.
Irritar-se por bagatelas.
Indagar de situações e ligações, cujo sentido não possamos penetrar.
Desrespeitar as pessoas com perguntas desnecessárias.
Contar piadas suscetíveis de machucar os sentimentos de quem ouve.
Zombar dos circunstantes ou chicotear os ausentes.
Analisar os problemas sexuais seja de quem seja.
Deitar conhecimentos fora de lugar e condição, pelo prazer de exibir cultura e competência.
Desprestigiar compromissos e horários.
Viver sem método.
Agitar-se a todo instante, comprometendo o serviço alheio e dificultando a execução dos deveres próprios.
Contar vantagens, sob a desculpa de ser melhor que os demais.
Gastar mais do que se dispõe.
Aguardar honrarias e privilégios.
Não querer sofrer.
Exigir o bem sem trabalho.
Não saber agüentar injúrias ou críticas.
Não procurar dominar-se, explodindo nos menores contratempos.
Desacreditar serviços e instituições.
Fugir de estudar.
Deixar sempre para amanhã a obrigação que se pode cumprir hoje.
Dramatizar doenças e dissabores.
Discutir sem racionar.
Desprezar adversários e endeusar amigos.
Reclamar dos outros aquilo que nós próprios ainda não conseguimos fazer.
Pedir apoio sem dar cooperação.
Condenar os que não possam pensar por nossa cabeça.
Aceitar deveres e largá-los sem consideração nos ombros alheios.


Francisco Cândido Xavier. Da obra: Sinal Verde. Ditado pelo Espírito André Luiz.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 10 de Outubro de 2011, 10:28
                                         VIVA JESUS!


         Bom-dia! queridos irmãos.

                 Retorno à simplicidade

“Homens fracos, que compreendeis as trevas de vossas inteligências, não afasteis o facho que a clemência divina coloca entre vossas mãos para iluminar vosso caminho e vos conduzir, filhos perdidos, ao regaço do Pai.” (O Espírito de Verdade)


Quando Jesus veio ter conosco, trouxe consigo poderosa ferramenta de instrução: a simplicidade. Não poderia ser de outra forma. Na condição de Espírito puro, optou pela simplicidade desde o berço. Não nasceu entre os poderosos, não buscou títulos terrenos. Não exigiu aplausos ou cobrou impostos de gratidão e reconhecimento. Falava em tom pacífico, sereno, por vezes enérgico, franco, mas não menos caridoso ou desabrido. Mesmo usando de linguagem muitas vezes simbólica, Jesus não prescindiu da simplicidade nos atos e nas palavras. Consciente das inúmeras controvérsias que adviriam da letra humana, e compreendendo que a humanidade levaria séculos para assimilar a verdade de seus ensinamentos, o Mestre transmitiu a sabedoria divina de forma simples, na mais clara intenção de preservá-la pelos séculos porvindouros. A essência moral da mensagem evangélica prevaleceu e, no tempo certo, o Consolador prometido veio lembrar a beleza e a profundidade  das palavras de vida eterna, demonstrando a realidade do Espírito imortal, sempre amparado pela Misericórdia Divina. 

"Que ouçam os que têm ouvidos para ouvir”, disse o Mestre. O Espiritismo é a chave que abre novos e vastos horizontes, fazendo luz nas sombras, falando ao coração e à razão. Seu advento marcou o retorno à simplicidade e à pureza do Cristianismo primitivo, desfigurado por interpretações mitológicas e ilusórias práticas de dominação e poder.

“O Espiritismo não criou igrejas, não precisa de templos suntuosos e tribunas luxuosas com pregadores enfatuados. Não tem rituais, não dispensa bênçãos, não promete lugar celeste a ninguém, não confere honrarias em títulos ou diplomas especiais, não disputa regalias oficiais. Sua única missão é esclarecer, orientar, indicar o caminho da autenticidade humana e da verdade espiritual do homem. Se não compreendermos isso e nisso não nos integrarmos, estaremos sendo pedras de tropeço para os que desejam realmente evoluir, não por fora, mas por dentro.” (PIRES, J. H.)

"Estamos convencidos, segundo as afirmativas dos nossos Benfeitores Espirituais, que a mais elevada função da Doutrina Espírita é a de restaurar os ensinamentos de Jesus com as elucidações de Allan Kardec, para a felicidade real das criaturas." (XAVIER, F. C./EMMANUEL)

O Espiritismo esclarece e confirma que na pureza dos ensinamentos de Jesus encontramos o caminho, a Verdade e a vida. Segundo Kardec, o verdadeiro espírita e o verdadeiro cristão são a mesma coisa. Como explicar então as estranhas práticas que temos aceitado, em nome do Espiritismo, e que vão de encontro à simplicidade adotada pelo Mestre? Por que permitir a introdução, nas casas espíritas, das chamadas terapias alternativas, sabendo que a casa espírita deve zelar pela pureza doutrinária, com vistas à transformação do ser humano de dentro para fora, e não o contrário?

Por qual motivo temos adotado métodos estranhos, advindos de outras crenças, nos trabalhos de desobsessão, ou aderindo a rituais e cerimônias com o fim de realizar casamentos entre adeptos da Doutrina, sabendo que tais posturas são totalmente incoerentes com a proposta espírita?

Por que temos esquecido de estudar as obras fundamentais de Allan Kardec para deitarmos os olhos em livros pobres no conteúdo e na forma, publicados sem qualquer cuidado e prudência, e muitas vezes em total desacordo com os conceitos espíritas?

Como justificar a exploração, o abuso e a vulgarização da mediunidade a pretexto de favorecer instituições de beneficência?

Praticamos o Espiritismo verdadeiro quando cobramos para divulgar a palavra evangélica, promovendo encontros e eventos dispendiosos, condicionando a participação dos ouvintes ao pagamento pelos benefícios espirituais que deverão receber? Onde a responsabilidade em manter acesa a chama do amor, da fé e da esperança, à maneira como nos foi passada pelo Mestre, a todos e ao alcance de todos?

Se o Consolador prometido nos relembra os ensinamentos  de Jesus, pautados na simplicidade que ilumina e eleva o Espírito acima de todos os interesses puramente terrenos, como reconhecê-lo na ausência de clareza e naturalidade nas tribunas, ou ofertando a palavra apenas a um grupo seleto de intelectuais, em desarmonia com a maioria do auditório? A simplicidade que marcou o verdadeiro Cristianismo e que o Espiritismo incorpora e apresenta na sua feição de Evangelho redivivo precisa ser estendida a todos os atos relacionados à sua prática e divulgação, nos mais diversos setores da seara.

Se o que nos move, dentro dos princípios que abraçamos, é a caridade desinteressada, lembremos “que a boa intenção passará sem maior benefício, caso não se ligue à esfera da realidade imediata na ação reta”. (XAVIER, F. C.)

Jesus está no leme, mas o espírita assume grave compromisso perante sua consciência. "O patrimônio inestimável dos postulados espíritas está em nossas mãos." (VIEIRA, W.)

“(...) temos deveres intransferíveis para com a Doutrina Espírita (...) precisamos guardar-lhe a limpidez e a simplicidade com dedicação sem intransigência e zelo sem fanatismo.” (XAVIER, F. C. /EMMANUEL e BARBOSA, E.)

Ontem, desvirtuamos o Cristianismo e arcamos com as consequências do nosso despreparo e imaturidade; hoje, nossa responsabilidade é bem maior: manter acesa a luz da Verdade, evitando que os velhos erros se repitam. Erros que atrasaram o progresso em muitos anos, por rejeitarem a simplicidade grandiosa exemplificada pelo Cristo.
 

Referências bibliográficas:

PIRES, J. H. Curso Dinâmico de Espiritismo. O Grande Desconhecido. Ed.: Paideia, São Paulo, SP, 2000, cap. IV;

Kardec, Allan. O Evangelho segundo o Espiritismo: Ed.: IDE, Araras, SP, 2010, cap. VI;

VIEIRA, W. Conduta Espírita. Ed.: FEB, Rio de Janeiro, RJ, 2009, p. 63;

XAVIER, F. C./EMMANUEL. A Terra e o Semeador. Entrevistas. Ed.: IDE, Araras, SP, 2005, p.76;

XAVIER, F. C./EMMANUEL;  BARBOSA, E. No mundo de Chico Xavier. Entrevistas. Ed.: IDE, Araras, SP, 2005, p. 95;

XAVIER, F. C. Pão Nosso, por Emmanuel. Ed.: FEB, Rio de Janeiro, RJ, 2009, lição 86.


     Simone M. de Almeida Prado



                                                             PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 12 de Outubro de 2011, 10:31
                                        VIVA JESUS!


        Bom-dia! queridos irmãos.

               Quanto aos outros

André Luiz


Se você acredita que possa alcançar a sublimação espiritual sem os outros, decerto ainda não chegou à verdade.

A vida foi criada, à feição de máquina complexa, em que as peças diferenciadas, entre si, guardam função específica.

Não fuja à engrenagem do seu grupo se deseja aperfeiçoar-se e progredir.

Os outros são as áreas destinadas à complementação e melhoria dos seus próprios reflexos.

Através deles, é que você se analisa para observar-se com segurança.

Não intente transformá-los, de imediato, porque, qual ocorre conosco, são espíritos em evolução, caminhando entre dificuldades e sombras, para o conhecimento superior.

Não exija deles a perfeição que estamos ainda longe de possuir.

Esse nos ensina paciência, aquele a compreensão, aquele outro o imperativo da bondade, tanto quanto somos pessoalmente para cada um deles testes vivos nesses mesmos assuntos.

Acredite, sempre que os outros nos apareçam à maneira de problemas, somos para eles outros tantos problemas a resolver.

Diz você que precisa identificar-se com a vida e descobrir-se para fazer o melhor; entretanto, unicamente pelos outros é que você se encontra e se realiza para as conquistas supremas da felicidade e do amor.

 
Página psicografada pelo médium Francisco Cândido Xavier, constante do cap. 9 do livro Respostas da Vida.




                                                            PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 19 de Outubro de 2011, 10:15
                                          VIVA JESUS!


        Bom-dia! queridos irmãos.

                Patente conforto

Pensemos nos pais e mães que se separam de seus filhos pelo fenômeno biológico da morte, seja quando partiram antes ou quando eles, os filhos, se anteciparam à partida dos pais.

Pensemos ainda nos que se aturdem no apego aos bens materiais e que igualmente se afligem com a possibilidade de se separarem daquilo que consideram seu tesouro.

Pensemos também em criaturas explosivas, que não conseguem controlar momentos de ira e agressividade.

Estendamos o pensamento para aqueles que se desesperam e se atiram ao suicídio, à depressão ou à tristeza que não conseguem superar. Ou ainda os que se escravizam nos vícios e nas dependências de toda ordem...

Não é preciso continuar. Outras tantas dificuldades e tragédias morais se estendem à nossa análise, diariamente. Muitas vezes com pessoas distantes, outras vezes dentro do próprio lar e, em quantas outras ocasiões, dentro de nós mesmos. 

Pois eis que conforto incomparável está à nossa disposição através do conhecimento espírita. Páginas luminosas iniciadas com a Codificação Espírita, em 1857, e que se multiplicaram através das décadas em livros e livros que ensinam, confortam, explicam, orientam. Livros e conhecimentos que inspiraram muitos autores a igualmente produzirem outros livros e textos como multiplicadores da confortadora mensagem, como esta, que reproduzimos abaixo, parcialmente:   

“(...) Quantas mães, após terem bebido nas suas fontes, não recobraram o ânimo abatido com a perda do filho querido e direcionaram este amor para outras crianças, reconhecendo que as fronteiras da consangüinidade devem ser derrubadas pelo nosso envolvimento com a dor alheia, que não cessa em parte alguma! Quantos sovinas, folheando algumas das páginas dos livros desta Doutrina não reconheceram que de nada lhes adiantaria amontoar tesouros e perder a alma e que o túmulo confisca qualquer apropriação indébita que a ambição reclame! Criaturas explosivas, com o tempo, tornaram-se brandas, ao contato destas lições, e mais ponderadas tornaram-se ao ponto de olhar sem malícia, falar com sabedoria e caminhar com acerto! Quantos corações desesperançados e às portas do suicídio não retornaram para os chamamentos da vida, depois de ouvirem expressiva lição que lhes tocou as fibras internas e desconhecidas! Qual Madalena, contam-se aos milhares aqueles que abandonaram as sendas do vício e da queda moral e se levantaram, determinados, e foram comportando-se de maneira que os traços dos verdadeiros espíritas fossem identificados com segurança. Vários lares  reestruturaram-se sob a influência desta Doutrina de Luz e milhares de instituições voltadas à seriedade filantrópica foram erguidas e resistem às dificuldades, aplicando o uso da Fé Racional (...)”. 

O texto, transcrito parcialmente do último capítulo, é do romance A Derradeira Esperança, ditada pelo Espírito Yvonne do Amaral Pereira ao médium Alaor Borges Junior. Na saga dos personagens, toda a lucidez do conteúdo doutrinário que nos ajuda a compreender a vida, vencer as dificuldades e trabalhar por nós mesmos e por um mundo melhor. Graças à inspiração motivadora trazida por esta Doutrina de Amor e Esperança, de Luz e Discernimento, que nos ensina viver...

         Orson Peter Carrara




                                                       PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 19 de Outubro de 2011, 22:38
                                       VIVA JESUS!


       Boa-noite! queridos irmãos.

              Repartir o Pão


       "A caridade sempre foi a força que me sustentou; tudo sempre valeu a pena, por causa dela... Quando ficava muito aborrecido comigo mesmo, com as minhas imperfeições e erros, procurava a periferia da cidade, visitando as favelas... Sempre encontrei na prática do bem a mensagem de consolação e o conforto espiritual de que me achava carente. (...) Trocava um pedaço de pão por energia para o dia seguinte."
(Chico Xavier)



                                                            PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Marli Pacheco em 02 de Novembro de 2011, 01:08
Boa noite amigos!!!!!!!




A flor da honestidade


Conta-se que por volta do ano 250 a.C., na China antiga, um príncipe da região norte do país, estava às vésperas de ser coroado imperador, mas, de acordo com a lei, ele deveria se casar.
Sabendo disso, ele resolveu fazer uma "disputa" entre as moças da corte ou quem quer que se achasse digna de sua proposta.
No dia seguinte, o príncipe anunciou que receberia, numa celebração especial, todas as pretendentes e lançaria um desafio.
Uma velha senhora, serva do palácio há muitos anos, ouvindo os comentários sobre os preparativos, sentiu uma leve tristeza, pois sabia que sua jovem filha nutria um sentimento de profundo amor pelo príncipe.
Ao chegar em casa e relatar o fato à jovem, espantou-se ao saber que ela pretendia ir à celebração e indagou, incrédula:
- Minha filha, o que você fará lá? Estarão presentes todas as mais belas e ricas moças da corte. Tire esta idéia insensata da cabeça. Eu sei que você deve estar sofrendo, mas não torne o sofrimento uma loucura.
E a filha respondeu:
- Não, querida mãe, não estou sofrendo e muito menos louca. Eu sei que jamais poderei ser a escolhida, mas é minha oportunidade de ficar, pelo menos, alguns momentos perto do príncipe. Isto já me torna feliz.
À noite, a jovem chegou ao palácio. Lá estavam, de fato, todas as mais belas moças, com as mais belas roupas, com as mais belas jóias e com as mais determinadas intenções. Então, finalmente, o príncipe anunciou o desafio:
- Darei a cada uma de vocês uma semente. Aquela que, dentro de seis meses, me trouxer a mais bela flor, será escolhida minha esposa e futura imperatriz da China.
A proposta do príncipe não fugiu às profundas tradições daquele povo, que valorizavam muito a especialidade de "cultivar" algo, sejam costumes, amizades, relacionamentos, etc...
O tempo passou e a doce jovem, como não tinha muita habilidade nas artes da jardinagem, cuidava com muita paciência e ternura a sua semente, pois sabia que se a beleza da flor surgisse na mesma extensão de seu amor, ela não precisaria se preocupar com o resultado.
Passaram-se três meses e nada surgiu. A jovem tudo tentara, usara de todos os métodos que conhecia, mas nada havia nascido. Dia após dia, ela percebia cada vez mais longe o seu sonho, mas cada vez mais profundo o seu amor. Por fim, os seis meses haviam passado e nada havia brotado. Consciente do seu esforço e dedicação, a moça comunicou a sua mãe que, independente das circunstâncias, retornaria ao palácio, na data e hora combinadas, pois não pretendia nada, além de mais alguns momentos na companhia do príncipe.
Na hora marcada, estava lá, com seu vaso vazio, bem como todas as outras pretendentes, cada uma com uma flor mais bela do que a outra, das mais variadas formas e cores.

Ela estava admirada, nunca havia presenciado tão bela cena. Finalmente, chega o momento esperado e o príncipe observa cada uma das pretendentes com muito cuidado e atenção.
Após passar por todas, uma a uma, ele anuncia o resultado e indica a bela jovem como sua futura esposa. As pessoas presentes tiveram as mais inesperadas reações.

Ninguém compreendeu porque ele havia escolhido justamente aquela que nada havia cultivado. Então, calmamente, o príncipe esclareceu:
- Esta foi a única que cultivou a flor, que a tornou digna de se tornar uma imperatriz. A flor da honestidade, pois todas as sementes que entreguei eram estéreis.

 
(Autor Desconhecido)

 


 
“A honestidade é como uma flor tecida em fios de luz, que ilumina quem a cultiva e espalha claridade ao redor”.


João 8:32 "E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará".

Paz, Luz, Harmonia e Amor a Todos!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 10 de Novembro de 2011, 17:43
                                        VIVA JESUS!


        Boa-tarde! queridos irmãos.

              Vida e esperança

 
A questão é: há mais o ser que o nada. O simples fato de existir, para aprender a amar, é um presente, pois sempre é preferível viver atento... Viver bem e tornar a vida imantada pela alegria e a gratidão, ritmada necessariamente pela esperança.

E penso na dignidade da esperança. E sinto pelo pensamento materialista, que tende a combatê-la por ignorância, receio ou resistência do orgulho, preso a ditames de uma razão que serve apenas ao (duro) entendimento de que a vida é uma viagem sujeita a um fim, ou seja, tristemente, que a morte põe fim à vida.

Um dos segredos do ensinamento de Jesus reside na preciosidade da vida futura e o fato de sermos imortais, o que nos motiva, reconhecida a pluralidade das existências, a sábia razão para celebrar a vida, no lugar de desprezá-la... Sim, responsáveis pelos nossos atos, somos fortalecidos pela boa vontade de educarmos os sentimentos para dedicar à vida – a própria e a dos outros – todos os cuidados que ela exige.

Sim. Desconfiemos dos pensadores do nada, da amargura dos niilistas, que, pela sedução da finitude, poderiam nos retirar o gosto pela certeza do nosso destino atado à evolução e à felicidade.

E certamente os espíritas, pela fé raciocinada, romperam com o fatalismo e a obediência cega das gerações precedentes e se recusaram, sem o peso do medo, a evitar pensar sobre a morte, porque consideram a imortalidade como um dos princípios divinos. Com isso, procuram exercitar com discernimento sua participação na vida privada e pública, cientes da necessidade do aprendizado e da prática do bem, alimentados pela sabedoria que nos leva a entender a importância de manter juntos a justiça e a misericórdia, do contrário, qual seria o sentido da caridade?

Justiça e misericórdia, contudo, chamam a necessidade do perdão. Jean –Yves Leloup nos explica que o “perdão é a própria condição para nossa vida continue a ser vivível”. Ora, se conhecemos nossas limitações e nossas ambigüidades, certamente, de posse do conhecimento espírita, usamos a mesma medida para com nosso próximo – tão sujeito a erros, como nós mesmos, e tão necessitado do uso da reconciliação como somos nós, os peregrinos da Terra, os aprendizes do amor, tantas vezes corrigidos pela dor.

Esperança. Esperança pelo nosso processo de humanização, que se faz em silêncio e a partir do nosso pequeno ego, a fim de que ele, gradativamente, aceite o calor da doçura e permita que o coração, impregnado pela brandura, tenha a regência dos cotidianos, que oscilam entre o mal sofrer e o bem sofrer, além dos fatos felizes.

Mas, a esperança pede um exercício diário: a cessação do julgamento. Há muito sofrimento no mundo. Por isso, a primeira coisa que podemos fazer é tentarmos ser felizes e, em conseqüência, um primeiro passo está implicado com a escolha, diariamente renovada, do não-julgar, ou seja, começar os dias sem nos comparar com ninguém, pois cada um de nós sabe o que tem a fazer, coisas grandes ou pequenas, o que reivindica nossa responsabilidade pelo caminho que nos foi dado para caminhar. E essa responsabilidade, alegremente, deve ancorar-se nos ensinamentos de Jesus para que simplesmente “brilhe nossa luz”.

       Eugênia Pickina




                                                        PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 14 de Novembro de 2011, 08:42
                                          VIVA JESUS!


        Bom-dia! queridos irmãos.

                 Painel de instrumentos

O nosso Espírito tem dentro de si, em algum lugar escondido, um painel de instrumentos, da mesma maneira que as cabines das aeronaves. Um painel com indicadores, importantes orientadores na construção de nossa trajetória como Espíritos encarnados.  Como pilotos distraídos, nos esquecemos, por vezes em momentos cruciais, de consultar essas fontes de informação, deixando-nos levar pelo “voo cego”, assumindo riscos desnecessários.

Como um exercício imaginativo, podemos citar alguns desses instrumentos interiores, que não devem por nós ser esquecidos:

RIDICULÔMETRO: A palavra ridículo vem de riso. Às vezes agimos com uma conduta digna de graça, risível e... ridícula. São situações em que nos humilhamos ou perdemos o senso de conduta com o próximo, alarmando de forma estrondosa em nosso interior esse instrumento, enquanto pairamos surdos, ainda que todos já o tenham percebido.

DESCONFIÔMETRO: Diante das situações que se apresentam, principalmente os “Cantos da sereia” de oportunidades maravilhosas e cheias de facilidade, devemos estar atentos para o mostrador desse instrumento, desconfiando das “portas largas”, prudentes como a serpente.

PALAVRÔMETRO: Quem fala esquece, mas quem ouve não. A palavra dita voa ao vento, como expressão do nosso pensamento. E esse instrumento nos aponta, antes da fala, as possíveis implicações desta naquele contexto, de modo a evitar situações irreversíveis.

DESCULPÔMETRO: Esse poderoso mecanismo de medida indica em seus ponteiros se realmente desculpamos as pessoas quando da nossa boca sai um solene “desculpe-me”. Por vezes, jogamos uma capa escura sobre esse aparelho, para não vê-lo...

INDULGENTÔMETRO: Permite-nos aferir o quanto realmente nos colocamos no lugar do outro, diante de uma situação que nos demanda a intervenção. Instrumento poderosíssimo!

PREVISÔMETRO: Mede a nossa capacidade de prever se uma coisa pode dar errado. Trabalha melhor associado com o desconfiômetro. É quase um “air-bag” espiritual!

RELEVÔMETRO: Aponta a relevância de cada situação para nós. É um indicador interessante, pois pequenos problemas podem ter grande relevância para nós. O instrumento nos permite olhar para o lado, deixando um pouco para lá o orgulho e o egoísmo.

Esses instrumentos e tantos outros que já existem, instalados em nosso corpo espiritual, precisam ser exercitados. São companheiros inseparáveis em nossas decisões, nas reflexões e ações cotidianas, como mecanismos seguros a nos orientar em nossa rota. É preciso, como o piloto prudente, confiar em nossos instrumentos, já que queremos chegar seguros aos nossos destinos.

      Marcus Vinicius de Azevedo Braga



             
                                                       PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 17 de Novembro de 2011, 09:40
                                         VIVA JESUS!


        Bom-dia! queridos irmãos.

                Fraternidade  

“Sê o anjo da fraternidade para os que te seguem dominados de aflição, ignorância e padecimento”. (Emmanuel, “Fonte Viva”, item 73, psicografia de Francisco C. Xavier.)

 
A criatura, na Terra, sempre estará numa posição intermediária, entre aqueles que conseguiram maior equilíbrio e os que ainda trilham pelos caminhos de sofrimentos mais intensos.

Para aqueles que padecem mais que nós, podemos nos transformar em anjos da fraternidade, bastando para isso procurar identificar em nosso íntimo o que já temos de bom para oferecer-lhes. E sempre existirá, em nossos corações, algo que podemos ceder aos mais necessitados.

A caridade, em sua extensão, nos permite socorrer os irmãos do caminho das formas mais criativas e diferentes, precisamos apenas usar da boa vontade e do forte desejo de servir.

A mãe desesperada diante da fome dos filhos necessitará de um pouco de alimento para conseguir serenidade e motivação para continuar lutando por dias melhores.

O pai desempregado precisará de alguém que o ajude a obter uma ocupação, onde poderá conseguir o sustento da sua família com dignidade, mantendo assim a esperança de uma vida mais equilibrada.

O jovem que se comprometeu, pelas estradas ilusórias dos tóxicos, espera que mãos amigas lhe direcionem o destino, visando conseguir novas oportunidades de soerguimento e direção.

A criança sem lar ou aquela que vive na indiferença aguarda a presença de corações amigos que possam lhe apontar rumos e diretrizes.

O homem que cometeu crimes e desatinos no meio social, depois da reeducação feita pela justiça, tem extrema necessidade de reintegração no contexto da sociedade.

O familiar de trato difícil, embora os transtornos que causa, não passa de um doente à espera de um melhor amadurecimento interior.

O patrão déspota ou o empregado desatento são criaturas que ainda não entenderam o valor da humildade e da responsabilidade, que devem morar em nosso âmago.

O analfabeto ou aquele que não teve a oportunidade de maiores esclarecimentos acadêmicos aguarda pelas instruções que poderão abrir-lhe a visão e o entendimento.

Portanto, observando atentamente o quadro social em que vivemos, não será nada difícil identificar o quanto podemos fazer para que o mundo, aos poucos, se transforme na direção do equilíbrio e serenidade que todos queremos.

Conforme ensina a sabedoria do Espírito Emmanuel, na frase anotada acima, podemos nos transformar no anjo da fraternidade para os que seguem dominados de aflição, ignorância e padecimento.

Não esperemos muito para nos lançarmos a cooperar pela implantação de uma sociedade mais justa e humana. A tarefa é de todos. É um engano acreditar que tal empreitada seja atribuição exclusiva da administração pública.

Se não pudermos muito, façamos o pouco possível, mas não deixemos de ser o anjo da fraternidade, para os que sofrem mais do que nós.

       Waldenir Aparecido Cuin



                                                         PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 19 de Novembro de 2011, 15:12

                 (http://i225.photobucket.com/albums/dd37/Simonela1975/BOA_TARDE.gif)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 19 de Novembro de 2011, 15:31
                                           (http://i942.photobucket.com/albums/ad269/NewBeginnings2/Hearts/486heartstarsgoldengif.gif)



Na Exaltação do Amor



A folha ressequida que cai, anônima, do pedúnculo em que nasceu, é bem o símbolo do poder oculto de Deus em a Natureza.

Poder que é força, vida e amor...

Quem a recolheu?

O Sol? Não. O Vento? Não. O Homem? Não.

A folha desceu por si mesma, segundo os ditames preestabelecidos pela leis gerais do Universo, para o seio fecundante da Terra que a transforma em novo elemento no laboratório da incessante renovação.

Assim também se movem as criaturas e os destinos.

A folha cai. Os mundos caminham... O homem evolve...

Brilha o Sol, naturalmente, mantendo a Família Planetária nos domínios da Casa Cósmica.

Avança o Vento, sem esforço, nutrindo a euforia das plantas. Em princípios de soberana espontaneidade, constrói o Homem a própria existência.

Saber não é tudo.

Só o amor consegue totalizar a glória da vida. Quem vive respire. Quem trabalha progride. Quem sabe percebe.

Quem ama respira, progride, percebe, compreende, serve e sublima, espalhando a felicidade.

Siga, pois, seu roteiro, louvando o bem, esquecendo o mal e edificando sem repouso.

Se o caminho é áspero e sombrio, prossiga com destemor.

Lembra-se de que na vanguarda há mais amplo local para a sua esperança.

Busque ouvir a mensagem do amor, onde passe.

Estude amando.

Responda aos imperativos da evolução, amando onde esteja.

Atenda ao semelhante, amando com alegria.

Satisfará, em tudo, a você mesmo, amando sempre.

Na marcha ascendente para o Reino Divino, o Amor é a Estrada Real. As outras vias chamam-se experiências que a Eterna Sabedoria, ainda por amor, traçou à grande viagem das almas para que o espírito humano não se perca.

Antes de você, o amor já era.

Depois de você, o amor será.

Isso, porque o Amor é Deus em tudo.

Viva, assim, a vida, amando-a para entendê-la.

Viver e amar...

Amar e compreender...

Compreender e viver abundantemente...

Ângulos de uma verdade só - a Vida Eterna.

No entanto, viver sem amar é respirar sem trabalho digno; querer com exclusivismo entontecente é contemplar situações e circunstâncias com apriorismos que geram a enfermidade e a morte.

Se você sabe, portanto, o que é viver, porque não vive?

Só vive realmente quem ama.

Só ama efetivamente quem age para o bem de todos.

Só age, sem dúvida, para o bem de todos, quem compreende que o amor é a base da própria vida.

Fora dessa verdade, há também movimento e ação, mas movimento e ação de sombra que tornará fatalmente à luz em ciclos determinados de choro, provação e martírio.

Nada novo, sempre a Lei, que funciona compassiva, mas inexorável, restituindo a cada sementeira a colheita certa.

Comande a embarcação de seu destino e não atribua a outrem os erros que as suas mãos venham a cometer.

De você mesmo depende a própria viagem.

Instrua a você mesmo, sem procurar encobrir, ante a própria consciência, as faltas que lhe arrojam a alma ao desencanto ou ao agravo das próprias necessidades do espírito.

Ainda que a noite lhe envolva o passo, alente, no imo de ser, o dia eterno da fé.

Não se confie ao sabor da invigilância, para que invigilância não lhe arraste a existência ao sabor do sofrimento.

Antes de nós, o Universo era o Santuário da Glória Divina.

Lembremo-nos, pois, de que Deus nos criou para acrescentar-Lhe a grandeza.

Não Lhe diminuamos o esplendor, cultivando a treva...

Enganaremos a forma.

Jamais enganaremos a vida que palpita, triunfante, em nós mesmos.

Aprenda a buscar aquilo de que você carece no próprio aperfeiçoamento, antes que alguém lho ensine a preço de aflição.

Busque o roteiro exato, antes que outros se lhe ofereçam, no dia de sua perturbação, para guias de sua dor.

Força é poder. Idéia é força.

Mas só o amor condiciona o poder para a vitória da luz.

Ame e caminhe. Caminhe e vença.

Anote hoje os seus movimentos, no ritmo do trabalho e da oração, e o amanhã surgirá com brilho sempre novo.

Sorria para os lances mais difíceis da estrada e dos panoramas próximos e remotos descerrar-se-ão sorrindo à sua alma.

Não pare senão para refazer o fôlego atormentado.

Mais além, é a estrada de destino.

Não escute o murmúrio das sombras senão para socorrer as vítimas do mal, a fim de que os gemidos enganadores do nevoeiro não lhe anestesiem o impulso de elevação.

A fraternidade ser-lhe-á o anjo-sentinela entre os pântanos da amargura.

Cante o poema da caridade, seja onde for, e as criaturas irmãs, ainda mesmo quando algemadas ao crime, responder-lhe-ão com estribilhos de amor.

Guarde compaixão e a paz ser-lhe-á doce prêmio.

Exemplifique a fé que lhe honra a inteligência e o mundo abençoar-lhe-á todas as palavras.

Amanheça cada dia no serviço que lhe compete e o dever retamente cumprido manterá você, invariavelmente, na manhã luminosa da vida.

Antes de amparar a você, ampare aqueles que, desde muito, suspiram pela migalha de seu amparo.

Antes de nossa vontade, a vontade do Senhor.

Antes do bem para nós, o bem necessário aos outros.

Seja para você a justiça que observa e corrige e seja para o irmão de jornada a bondade que ajuda e absolve sempre.

Sobretudo, guarde a certeza de que o amor se emoldura na humildade que nunca fere.

Coloque você em último lugar e a vida encarregar-se-á de sua própria defesa em qualquer parte.

Ainda mesmo com sacrifício, sob chuvas de fel e gritos de calúnia, renda diariamente o seu culto ao amor e o amor na própria vida brilhará em sua alma, convertendo-a em estrela para a Glória Sem Fim.



Francisco Cândido Xavier e  Waldo Vieira. Da obra: O Espírito da Verdade. Ditado pelo Espírito André Luiz.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 02 de Dezembro de 2011, 13:39
                                         VIVA JESUS!


         Bom-dia! queridos irmãos.

                 Dezembro...

     Dezembro... tempo de reflexão, de renovação e DOAÇÃO. Tempo de NATAL! Pois Natal é, em essência, buscar Jesus nos irmãos.


     "Cada vez que abaixamos os olhos e conseguimos ver nosso irmão necessitado, tendo a coragem de estender-lhe a mão, reerguendo-o para que caminhe ao nosso lado, estamos fazendo Jesus nascer dentro de nós."
(Leda Maria Flaborea)
*****

*****
Senhor vem salvar teu povo
Das trevas da escravidão!
Só tu és nossa esperança,
És nossa libertação.

Contigo o deserto é fértil,
A terra se abre em flor.
Da rocha brota água viva,
Da treva nasce o esplendor.

Tu marchas à nossa frente,
És força, caminho e luz.
Vem logo salvar teu povo,
Não tardes Senhor Jesus.

(Hino do Advento)
(desconheço o autor)



                                                            PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 08 de Dezembro de 2011, 12:02
                                             VIVA JESUS!



        Bom-dia! queridos irmãos.

               
Vida e sabedoria

 
Lutamos para proteger  as baleias, os pandas, os gorilas. Ninguém negaria a importância disso. Desse modo, toda vida é recebida, pois fato é que o humanismo e a ecologia são próprios do homem que, gradativamente, busca melhorar-se –  não somente segundo os critérios da ciência, mas também da ética e da justiça, virtudes que reclamam uma moral  harmonizada a “um dever geral de humanidade”, como sublinhado por Montaigne.

E se “somente os humanos podem ser desumanos”, nas palavras de Comte-Sponville, nos cabe o dever de fazer do homem outra coisa: “fazer bem o homem”, na sugestão de Montaigne, pois somos (nós mesmos) a nossa tarefa.

Ao menos, suponho, o milagre da vida deveria nos tornar humildes e gratos. Ademais, isso nos tornaria exigentes para perceber que não nos cabe desperdiçar a dádiva do nascimento e, em conseqüência, um primeiro dever: não sermos indignos em relação ao viver e, por isso, fazer-se para humanizar-se.

E se nascer não é uma diversão, tampouco seria inteligente percorrer de forma desinteressada, ou ressentida, o itinerário da existência. Com freqüência, por causa dos destemperos e encargos da rotina, somos desvinculados do bem-querer da vida que flui ao nosso redor e, distraídos, deixamos de escutar o coração, deixamos de corresponder aos lampejos de nossos sentimentos mais profundos – nesses casos, perguntaria a nós o Mestre: onde está o teu tesouro?

Muitas pessoas que atingiram metas terrenas expressivas se esquecem, em algum ponto do caminho, do significado mais precioso (e durável) que reveste as diversas encruzilhadas da existência. No fundo, nossas pretensões, particulares e sociais, para nos ajudarem a progredir, precisariam ser irrigadas pelo espírito de humildade e por um desejo sincero de servir. E todo o resto, sem dúvida, seria acrescentado.

Sofrimento? Basta lembrar: Jó não pecou, mas sofreu. É o que a narrativa nos conta. Isso implica dizer que o sofrimento simplesmente existe porque faz parte da vida. Mas, se prestarmos atenção à história, ela nos ensinaria que as provações pelas quais Jó passou o transformaram num homem melhor, mais humanizado, mais amadurecido. 

E se talvez não tenhamos que enfrentar as tragédias extremas que afetaram Jó, deveríamos reter o motivo condutor de sua biografia: uma confiança profunda que, enraizada na fé e na vida, certamente lhe forneceu as forças para prosseguir, ainda que atingido pela dor e pelas perdas... 

Jó fez a sua travessia, e isto é o que o sofrimento nos solicita, ou seja, que o atravessemos, passo a passo, pois, na condição de seres em evolução, ele, o sofrimento, nos humaniza, nos faz mais compassivos, mais indulgentes, requisitos indispensáveis à sabedoria, que dá ao ser humano, em passagem, amor pela vida.

            Eugênia Pickina




                                                           PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 10 de Dezembro de 2011, 03:17

                   (http://i466.photobucket.com/albums/rr25/veronicanunes/z-boa_noite.gif)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 10 de Dezembro de 2011, 03:25


                   (http://i976.photobucket.com/albums/ae250/BlaziaDragon/angel.jpg)


Os Sábios Reais



"Quem dentre vós é sábio e entendido mostre por seu bom trato as suas obras em mansidão de sabedoria". (Tiago, 3:13)



Milhares de pessoas senhoreiam os tesouros da instrução, multiplicando títulos, no campo social, para fugirem, incompreensivelmente, do trabalho e da fraternidade.

Aqui temos um bacharel que, por haver conquistado um diploma profissional, declara-se incapaz de efetuar a limpeza da própria roupa, quando necessário; ali vemos uma jovem musicista que, por haver atravessado os salões de um conservatório, afirma-se inabilitada para servir as refeições no próprio lar. Além, observamos um negociante inteligente que, por haver explorado a confiança alheia, recolhe-se nos castelos da finança segura, asseverando-se entediado do contato com a multidão, que lhe conferiu a prosperidade. Mais adiante notamos religiosos de vários matizes que, depois de se declararem consolados e esclarecidos pela fé, começam a ironizar os irmãos infelizes ou ignorantes que, em nome de Deus, lhes aguardam os testemunhos de bondade e de amor.

Na vida espiritual, todavia, os verdadeiros sábios são conhecidos por ângulos diferentes.

Os verdadeiros amigos da luz revelam-se através da generosidade pessoal. Sabem que o isolamento é orgulho, que a violência é crueldade, que a exigência descabida é serviço da treva, que o sarcasmo é perturbação... Reconhecem que a sabedoria é paternidade espiritual, cheia de compreensão e carinho, e, por isso, sem qualquer humilhação a ninguém, auxiliam a todos, indistintamente, acendendo, com amor, na escura ignorância que os cercam, a luz abençoada que brilhará, vitoriosa, amanhã.



Francisco Cândido Xavier. Da obra: Segue-me!.... Ditado pelo Espírito Emmanuel
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 15 de Dezembro de 2011, 09:06
                                            VIVA JESUS!


         Bom-dia! queridos irmãos.

                 O que se deveria entender
por “gozar a vida”

Os que experimentam o viço da estação da primavera dizem: “o negócio é gozar a vida”, ao se referir à velhice seguida do suposto fim de todas as possibilidades, ou seja, a morte. Muitos entendem que a prática de certos prazeres e más paixões faz parte da juventude, sem cogitarem o inverno, ou derradeiro recurso de tempo para o serviço imprescindível, no qual, por esse motivo, sempre acontecem lamentáveis e profundas tristezas.

Não aprendemos ainda tirar proveito da progressão das horas, dos dias, dos anos, colocando em risco o nosso futuro. Deus nos faculta a grande felicidade, ou bem-aventurança, confirmada pelo maior modelo oferecido ao homem, Jesus Cristo, a maior luz descida à Terra. Aproveita o espaço de tempo terreno quem se vale do ensejo de “buscar” aquilo que não possui aspecto exterior: o “reino de Deus e a sua justiça” (Mateus, 6:33).

Aproveita a existência quem segue as virtudes de Jesus, as quais, a propósito, não consistem numa aparência severa e lúgubre. Existência! Abençoada chance dada à Alma, para que ela, ao aproveitá-la, usufrua no futuro da verdadeira alegria e fulgor santificante. Não falta orientação para torná-la favorável, degrau que se conquista com esforço incomum em prol da reforma imprescindível do conjunto de nossas disposições morais e intelectuais. 

Reforma de caráter — Reforma íntima, ou de caráter, quer dizer reconstrução do íntimo, assumidas atitudes positivas, corretas. Tal mudança tem de ser sólida, contínua, porque não faltam críticas e impedimentos que cerceiam a boa vontade, pois “quem procura o bem, decerto que há de sofrer as arremetidas do mal”, segundo o Espírito André Luiz. Atrai para si o apoio do próximo e, por conseguinte, o prestígio e assistência dos bondosos e esclarecidos Espíritos quem compartilha fraternalmente de suas alegrias ou tristezas.

Quem não gostaria de viver tranquilo? Quem dispensaria a segurança, o conforto? Ninguém. Quaisquer seres vivos organizados de certa sensibilidade e movimento tratam de obter uma maneira de melhor dispor dos recursos oferecidos pela Natureza. Podemos afirmar que até organismos portadores de clorofila, grupos de diferente condição constitutiva como organismos unicelulares, fungos e bactérias, seres rudimentares de outro reino procuram seguir da melhor forma possível consoante limites e peculiaridades. Não há uma criatura desta ou de outras dimensões de existência que não tenda para esse propósito.

Todos os seres viventes do Planeta, Deus os talhou para que se sentissem ditosos, vivessem em segurança, confortáveis. O próprio Jesus, ao Se encontrar em uma localidade junto com os discípulos (Lucas, 11:11), depois de lhes ensinar aquela sublime prece, a Oração Dominical, respondeu uma pergunta de um deles com outra pergunta: “Qual dentre vós é o pai que se o filho lhe pedir um peixe lhe dá um escorpião?”... Logo, como já dissemos, Deus supriu todos nós de modo que não nos sentíssemos desamparados, isolados, tristes. 

Temos procurado ser felizes, ver concretizados os nossos objetivos desde que saí-mos das mãos do Criador. Nós, os “reis da Natureza”, por conta disso, o que fize-mos em prol da consonância com a bondade e a misericórdia divina? Não precisa-mos responder: é só ligar o televisor e assistir ao telejornal... Passamos pela Idade da Pedra Lascada, pela Idade Antiga, pela idade Média, pela Idade Moderna e pros-seguimos a Contemporânea...

À proporção que temos reentrado em lugares diversos do âmbito de cada período histórico, fomos tornando a existência melhor. Desde que passamos a ponderar ideias gerais, estabelecendo relações lógicas de conhecer, compreender e raciocinar, passamos também, com o tempo, a ser muito mais vítimas de nossa própria imprevidência em detrimento da espiritualidade da qual deveríamos concomitantemente nos pôr a serviço. Obtivemos progresso tecnológico-científico, encurtamos distâncias, descobrimos fórmulas...

Não sabemos — Todavia, com toda a inteligência e racionalidade humana, ainda assim, não sabemos valer-nos da existência. Muitos não conseguem se pôr a salvo das teias enfermiças da intelectualidade viciada ou do peso do ouro, presos aos grilhões da ambição excessiva, do egoísmo. Em geral, preferem supor que “gozar a vida” é satisfazer apetites grosseiros, ir em busca de repouso e deleites diuturnos, afeiçoados ao culto dos abusos.

Demoramos na incapacidade de um olhar mais adiante, dando-nos por satisfeitos ao nutrir idílios caprichosos. Passa o tempo, os costumes mudam, as gerações se sucedem, e não consideramos a cultura da alma que não se aprende em escolas de concreto armado, e sim pelos ensinamentos dos Instrutores Espirituais que permanecem no educandário humano em socorro de todos. Ainda é muito forte entre nós, encarnados, a ideia de que a finalidade do viver consistiria tão-somente na busca incessante de um turbilhão de prazeres.

A generosa ciência pedagógica de Jesus continua a propor que se busque fundamentalmente o reino de Deus.1 Entendamos aqui por “reino de Deus” a espiritualidade que devemos possuir, cientes de que ninguém a obterá à custa de sacerdotes com ou sem veste litúrgica, de batismo, de penitências ou de quaisquer outros processos que não impliquem a mobilização de nossas próprias forças intelecto-morais. É inútil escrever sobre as virtudes de Jesus, dizer que O ama, ser exímio professor, orador do Evangelho, sem lograr o reino de Deus, ou espiritualidade, também significando pureza de coração, força moral.

Aproveitemos, sim, os prazeres salutares, sejamos sociáveis, alegres, mas com “a alegria de uma boa consciência e a ventura do herdeiro do céu que conta os dias que o aproxima de sua herança”.2 Vida? É somente uma, e eterna. Existência?... Existências! Em geral, são muitas, diferentes, transitórias, o que, para nós, é o grande corolário da justiça e misericórdia divinas. Feliz, ainda que neste mundo, daquele que combate as suas más tendências, daí André Luiz ter dito: “Se você aproveitar o tempo a fim de melhorar-se, o tempo aproveitará você para realizar maravilhas”. Outra frase de André que reforça sobremodo a anterior: “É perigoso guardar uma cabeça cheia de sonhos, com as mãos desocupadas”.3

 

1 KARDEC, Allan. O Evangelho segundo o Espiritismo. Tradução Herculano Pires. 62. ed. São Paulo: Lake — Livraria Allan Kardec Editora, 2001. Cap. 25, questão 0000, item 6 a 8, p. 291.

2. Ibidem, capítulo 17, item 10, p. 230.

3 XAVIER, Francisco C. Sinal verde (Espírito Emmanuel). 20. ed. Uberaba: Comunhão Espírita Cristã, 1987. Tema 21, p. 52

         Davilson Silva





                                                           PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 06 de Janeiro de 2012, 13:22
                                            VIVA JESUS!


        Bom-dia! queridos irmãos.

                Saulo, sortudo ou azarado?
 

Saulo passeava pela beira do mar pensativo naqueles últimos dias do ano que se findaria em breve. Almejava um futuro promissor. Sim, o ano novo prestes a surgir será muito melhor, porque este, ainda bem, está indo embora, refletia Saulo. Ele queria logo a mudança no calendário porquanto os últimos 11 meses não haviam sido nada fáceis. Envolvera-se em atritos familiares, tivera sensível perda financeira e a namorada o deixara sem dar-lhe muitas satisfações. Enfim, um ano para esquecer. E, como dizem em sua cidade, Saulo não poderia dar “sopa para o azar”, por isso precisava garantir o ano melhor com algumas ferramentas eficazes para espantar a maré de má sorte. Na virada do ano se vestiria de branco para atrair a tão sonhada paz e pularia sete ondas para vencer os desafios da existência. Feito isso era só comemorar e aguardar novos dias; dias melhores trazidos pelo Ano Novo...

 

O pensamento de Saulo em garantir a “sorte futura” não encontra qualquer respaldo lógico, porém esses artifícios para que o Ano Novo seja melhor são ainda muito utilizados por algumas pessoas.

Alguns chegam mesmo a afirmar que são iluminados e outros que são desprezados, como se Deus, a sabedoria suprema, iluminasse alguns com a sorte e deixasse outros filhos à sombra de um destino cruel, recheado de dores e dissabores.

Ideia incompatível com a realidade, porquanto, se concebemos um Deus justo e amoroso, obviamente diz-nos a lógica que Ele não pode privilegiar alguns em detrimento a outros.

E na contramão das promessas de Saulo caminha a Doutrina Espírita, com sua lógica irrefutável, a mostrar que os sucessos e fracassos são frutos de nossas escolhas.

A Doutrina Espírita, pois, não corrobora com a tese famigerada dos sortudos e azarados.

Trabalho é o que ensina o Espiritismo.

Trabalho para ocupar a mente invigilante, trabalho para fortificar o Espírito, trabalho para desenvolver habilidades, enfim, trabalho...

Vestir branco para celebrar a paz de nada serve se não a cultivarmos em nosso coração, ou seja, se não trabalharmos por ela.

Pular sete ondas e não trabalhar para vencer os obstáculos do caminho nos farão tropeçar sistematicamente nas dificuldades pedagógicas da jornada.

Nada de sorte e azar, simpatias e promessas vãs.

O Espiritismo é claro e objetivo: ou nos movimentamos para obter sucesso existencial ou ficaremos à margem de nós mesmos, relegados ao abandono imposto pela nossa própria negligência.

E neste ano de 2012 as oportunidades de trabalho com Jesus são infindáveis a mostrar que a única sorte existente em nossa vida é a de poder contar com o Mestre iluminando nossos caminhos com seu doce e terno amor!

Mãos à obra e um ótimo 2012 a todos!


        Wellington Balbo




                                                           PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 12 de Janeiro de 2012, 18:20
                                      VIVA JESUS!


       Boa-tarde! queridos irmãos.

             Os objetivos existenciais

“A preservação da mente em harmonia com o Cosmo, eis a meta que deve ser conquistada, estabelecendo o programa de evolução possível, que aguarda a criatura humana” – Joanna de Ângelis. (1)
 

 
Indubitavelmente a oração nos conecta com as cumeadas sublimes dos mananciais divinos. Ao Seu tempo, Jesus não Se furtava aos longos colóquios com o Pai ao qual Se ligava através do influxo das leves asas da prece.

Outro fator também importante para a nossa identificação cósmica é o autoconhecimento, como muito bem o coloca a ancestral cultura grega.

Segundo Joanna de Ângelis (1),

“(...) O Espírito experiencia a jornada carnal a fim de desenvolver todos os valores que se lhe encontram em germe, por isso mesmo vinculado às Fontes Superiores donde procede, que o inspiram e animam em todas as vicissitudes que deve enfrentar e pelas quais passará inevitavelmente.   

“O seu crescimento se dará sempre pelos processos de harmonia, isto é, equilíbrio e alteração de conduta, que não significará certamente desajuste, mas que lhe desenvolverá novas capacidades de enfrentamento das circunstâncias e processos inerentes à evolução.

“Todo esse programa se torna factível se o indivíduo se propuser à tarefa do autoconhecimento, descobrindo a própria realidade que ultrapassa o limite da sua corporalidade e avança pela senda da sua imortalidade. Passo contínuo, estabelece as metas existenciais, isto é, as finalidades e objetivos da peregrinação humana, empenhando-se por atingir a meta, mesmo que etapa a etapa, sem pressa angustiante nem postergação mortificadora...

“A lucidez mental propele o ser ao avanço que não cessa e irradia mensagens que o fortalecem, auxiliando-o a manter o padrão do equilíbrio que deve caracterizar a real saúde, aquele que permanece mesmo quando momentaneamente se instalam doenças, surgem aflições, aparecem distúrbios de qualquer natureza. Predominante no íntimo do ser, esse estado de bem-estar encarrega-se de predispor a novos tentames felizes que o impelem à conquista da felicidade.

“A preservação da mente em harmonia com o Cosmo, eis a meta que deve ser conquistada, a fim de ser estabelecido o programa de evolução possível, que aguarda a criatura humana.

“Em qualquer situação, pois, em que se encontre o ser pensante, a sua fonte de irradiação psíquica deve estar em perfeita sintonia com as ondas do Psiquismo Divino, de onde procedem todos os dons da Vida e os meios para serem logrados os objetivos existenciais”.

Ante a riqueza das possibilidades que nos oferecem os ensinamentos de Jesus à luz da novel Doutrina dos Espíritos, um Amigo Espiritual exorou:   

“(...) Quanta felicidade poder compartilhar desta alegria, desta paz e destes ensinamentos que vão nos conduzindo pelos caminhos de Jesus!...

“Jesus é o nosso Mestre! Médico das Almas... Ele espera pacientemente o nosso progresso, nossa transformação íntima...

“Irmãos queridos! Deixemos que o casulo do comodismo possa se romper, libertando assim a lagarta do egoísmo, do orgulho, e se transforme na borboleta radiosa, do Amor e da Caridade, e voe por esse Céu luminífero, esparzindo sobre a terra, sáfara dos corações aflitos, os polens das flores da generosidade, da compaixão em prol dos filhos do Calvário.

“Oh! Meus queridos! Não esperemos mais... Inoperantes no Bem com Jesus, o tempo passa a ser o nosso maior adversário; porém, se trabalharmos em Sua Seara, poderemos – mais tarde – olhar para as flores multicoloridas semeadas nos jardins dos corações sedentos de alívio e de amparo; e, quando enfrentarmos os Juízes Cósmicos, ao prestarmos conta de ‘nossa administração’, poderemos, com a alma inundada de contentamento, ouvir deles: Venha, bendito de meu Pai, passe pela direita e tome posse de sua herança no Reino de Deus!”

Confiemos no Mestre e sigamos Seus passos!
 

Referências:

(1) FRANCO, Divaldo. Dias Gloriosos. Salvador: LEAL, 1999, cap. 4.

        Rogerio Coelho





                                                       PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 04 de Fevereiro de 2012, 16:43
                                     (http://static.maniadescraps.com/imagens/cybergan38/boatarde/boa-tarde-001.jpg) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5tYW5pYWRlc2NyYXBzLmNvbQ==)

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 04 de Fevereiro de 2012, 16:47
                            (http://i451.photobucket.com/albums/qq235/lunamaria2009/caminhar.gif)



Caminhemos Amando



Descerrarás novos horizontes da eminência a que chegaste, na grande peregrinação para os cimos do conhecimento, mas, a fim de que a verdade de tua experiência frutifique em talentos de paz e progresso, a benefícios daqueles que te seguem na retaguarda, não prescindirás do amor que sabe penetrar os enigmas do caminho, de modo a resolvê-los com segurança.

***

Para isso para que a tua vitória não sofra egoísmo e isolamento, não bastará comentar a beleza da messe que te carreia frutos opimos; é necessário te disponhas ao socorro da planta nascente, amparando a colheita futura na extensão da própria alegria.

***

A verdade, brilhante como o Sol e sólida como a força, garantindo o bem comum, necessita diluir-se infinitamente para não cegar as criaturas irmãs com o seu poder e esplendor.

***

Não desdenhes compreender e auxiliar, a fim de que a luz, em tuas mãos, não se faça estéril ou destrutiva.

***

A ciência de curar usa o remédio em doses justas para extinguir a enfermidade, o professor maneja símbolos para acordar o cérebro da criança no conhecimento mais alto e o artista golpeia o mármore com cuidado e carinho dele arrancando a revelação da obra-prima.

***

Guarda a lâmpada viva da verdade e ilumina com ela a trilha que te assegurará a desejada ascensão, mas, lembra-te de que Jesus desceu para auxiliar e servir, sem contaminar-se com as nossas sombra, afastando-nos da treva para o campo ilimitado da Luz.



Livro Viajor - Psicografia Chico Xavier
Autor: Emmanuel
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 08 de Fevereiro de 2012, 09:38
                                                                  VIVA JESUS!



              Bom-dia! queridos irmãos.

                       Dizer a verdade, sim!
Mentira, jamais
 
Quando o Verbo se fez carne, ou seja, o Cristo encarnou na face de Terra, e Se fez homem, afirmou, em uma das Suas primeiras divinais pregações, que Ele era o Caminho da Verdade para a Vida eterna.

Em outras oportunidades ensinou: “Conhecereis a Verdade que a Verdade vos libertará”. Daí para frente, todas as vezes que explicitava uma afirmativa imperativa, conclamava a expressão, “em Verdade em Verdade eu vos digo”. Por exemplo:   

– “em Verdade em Verdade eu vos digo: é mais fácil um camelo passar pelo fundo de uma agulha do que um rico entrar no reino dos céus”.

– “em Verdade em Verdade eu vos digo, vai que a tua fé te curou”. E assim, sucessivamente.

E assim, de Verdade em Verdade Ele alertou à humanidade sobre esse sentimento nobre chamado Verdade, que ilumina a justiça e faz com que o amor resplandeça. E o Amor verdadeiro é o sentimento imaculado, independente, soberano e absoluto que exprime a expressão máxima do caráter de Deus. João, o evangelista, proclamou que –” Deus é Amor”.

Perante as clarividências salutares hauridas das benemerências amor, pode-se elucubrar que no seu exercício pleno, ele dá azo à paciência, equilibra o emocional para administrar a ansiedade e evitar precipitações. Com ele a pessoa adquire condições para enfrentar as realidades que possam surgir. Se boas, com satisfação; e as más, com dignidade, renúncia e resignação.

Fora do verdadeiro amor, a mentira se agiganta tornando-se fonte primaz da ilusão, da desolação, da fantasia, podendo-se desembocar na traição. Psicologicamente, inexiste uma “dor” maior e mais injustificável do que o da traição. 

Quando não se aceita uma verdade bem ou mal colocada, e com isso se perder uma amizade, respeito ou consideração, mais tarde as partes envolvidas podem cair na realidade e aceitar que uma delas tinha razão. Com aceitação de desculpa ou perdão, poderá restabelecer um relacionamento. Entretanto, quando a causa da intriga for traição, é muito difícil pensar em reconciliação.

Então, por mais difícil que seja dizer uma verdade a alguém, é preferível dizê-la a mentir para obscurecer a realidade. Razão pela qual é preferível “dizer a verdade, sim; mentir, jamais”.


            Pedro de Almeida Lobo




                                                                                        PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 01 de Março de 2012, 20:13
                                                                   VIVA JESUS!



            Boa-tarde! queridos irmãos.

                   
Ser Espírita

Autor: Simone Nardi

Fonte: O Mensageiro
 

Noutro dia, entre um grupo, ouvi uma discussão, no bom sentido, sobre o que é, realmente, ser espírita. Um amigo insistia que ser espírita é apenas acreditar em reencarnação e pronto, você era espírita.

 

Outro que ser espírita era tentar mudar, melhorar a si mesmo. Outro ainda dizia que não era, mas tentava ser.

 

E o que seria realmente ser espírita? Haveria uma fórmula ou uma oração?

 

Ser espírita para alguns espíritas se torna uma verdadeira obsessão. Sim porque ele vive se cobrando sobre como ser espírita.

 

Não pode falar alto, não pode perder o controle, não pode ser enérgico. Precisa aceitar tudo.Tudo? E como fica o livre arbítrio e a fé raciocinada?

 

Não estariam alguns espíritas se apegando demais a palavra e se esquecendo de sua verdadeira obrigação?

 

Não há livros nem cadernetas que tornem uma pessoa espírita, há sim bom senso e fé, aliás, fé e trabalho, muito trabalho, pois sem ele não se atinge os verdadeiros objetivos da vida.

 

Caridade e amor. Sim, acho que essa deveria ser a verdadeira discussão dos espíritas. Como praticar, do melhor modo, o amor em forma de caridade.

 

Ser espírita, por si só, não é amor e nem caridade.

 

Ser espírita é ser ação. E qual a melhor forma de agir senão amando ao próximo?

 

Deixemos de lado a discussão e as afirmações de que ser espírita é isso ou aquilo. Amemos. Trabalhemos. Descortinemos o coração para o verdadeiro amor que Jesus ensinou. Não há regras, apenas amor. Seremos todos espíritas quando descobrirmos esse amor.

 

Não nos preocupemos em dizer que somos dessa ou daquela religião, vamos apenas sentir, apenas amar, apenas servir.

 

Alguns espíritas se preocupam muito em “Ser Espírita” e se esquecem do principal: o trabalho, o amor, a caridade.

 

Muito mais importante que ser espírita é ser caridoso. E tem muita gente por aí que não é espírita e é mais caridoso do que aqueles que discutem se são ou não espíritas.

 

Alguns espíritas se cobram muito e fazem pouco, quando deviam fazer muito, assim não lhes restaria tempo para ficarem se cobrando, já que estão servindo.

 

Como disse Gandhi: “Que a nossa mensagem seja a nossa própria vida.”

 

Assim eu acho que deveriam ser os espíritas, calados e praticantes, reconhecidos pelas obras e não por sua religião, que sinceramente para Deus não importa qual seja.

 

Acho que quando ele compreender isso, o espiritismo vai realmente romper fronteiras, mas as fronteiras do coração, não a das religiões.

 

O espírita se cobra porque é cobrado, e é cobrado porque não faz muitas vezes o que deveria fazer, embora saiba o que deva ser feito.

 

Quando ele for trabalho, amor e caridade, e não vai ser cobrado e vai ser reconhecido como espírita, aí sim ele vai poder dizer a si mesmo e a mais ninguém :

 

“Eu sou espírita.”

 

Sejamos pois espíritas nas vinhas de Deus, onde o trabalho urge e é tão necessário.

 

"Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo: eis aí a Lei e os profetas."

Jesus Cristo.

 

"Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida. Ninguém vai ao Pai a não ser por Mim."

Jesus Cristo

 

"Nascer, renascer, progredir sempre: tal é a Lei."

Allan Kardec




                                                                                               PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 03 de Março de 2012, 21:00
                                     (http://static.maniadescraps.com/imagens/cybergan38/boatarde/tarde048.gif) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5tYW5pYWRlc2NyYXBzLmNvbQ==)


Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: katiatog em 03 de Março de 2012, 21:06

                        (http://i1194.photobucket.com/albums/aa378/ani168/princesa%20ani/amor/297.gif)


Ama e Serve



A grandeza do amor repousa invariavelmente na conjugação do verbo servir.

Sem atividade incessante no bem, não conseguiremos derramar os valores do coração.

A própria natureza é um livro aberto nesse sentido.

Tudo, em torno de nós, é um cântico de trabalho em doações da Eterna Bondade que se evidencia no mundo, de mil modos diferentes em cada instante de nossa vida...

Por amar, em nome do Pai Misericordioso,
serve o sol, sustentando todas as criaturas;
serve o chão, nutrindo a sementeira;
serve a nuvem, criando a chuva benéfica;
serve o vento, a serviço de abençoadas fecundações;
serve a árvore, para que o bem-estar do homem
se consolide;
serve a flor, preparando a colheita;
serve a fonte, socorrendo a terra necessitada;
serve a pedra, garantindo a segurança do lar;
serve o pássaro, cooperando com o lavrador;
serve o mar, serve o rio, serve o adubo, serve o fogo...

Forças de Deus amparando a Humanidade ajudam em silêncio, sem retribuição e sem queixa...

Tudo porque o Divino Amor é devotamento, carinho, providência, abnegação...

Se desejas partilhar o concerto das bênçãos divinas, ama e serve, sem cogitar de ser amado e sem a expectação de ver-se servido...

Quem ama realmente nada pede, nada reclama, nada exige e nada procura senão a alegria do objeto amado, para que o amor se estenda, a multiplicar-se, soberano e sem fim.

Enquanto esperas o manto ilusório das considerações humanas, teu amor sofre a vizinhança da vaidade.

Enquanto aguardas a compreensão dos outros, o teu amor experimenta a inquietante aproximação do egoísmo...

Ama simplesmente.
Ajuda sem paga.
Dá sem reclamação.
Auxilia sem exigência.

E, servindo cada vez mais, serás um dia surpreendido, em pleno campo de trabalho, pelo Divino Servidor que te converterá com a sua luz em nova luz para a Terra e para os Céus.



Do livro Instrumentos do Tempo. Psicografia de Francisco Cândido Xavier.
Espírito: Emmanuel

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 28 de Maio de 2012, 14:51
                                                                      VIVA JESUS!



          Bom-dia! queridos irmãos.

Estamos de passagem...


Conta-se que no século passado, um turista americano foi à cidade do Cairo no Egito, com o objetivo de visitar um famoso sábio.
O turista ficou surpreso ao ver que o sábio morava num quartinho muito simples e cheio de livros.

As únicas peças de mobília eram uma cama, uma mesa e um banco.
- Onde estão seus móveis? Perguntou o turista.
- E o sábio, bem depressa olhou ao seu redor e perguntou também:
- E onde estão os seus...?
- Os meus?! Surpreendeu-se o turista.
- Mas estou aqui só de passagem!
- Eu também... - concluiu o sábio.

"A vida na Terra é somente uma passagem...
No entanto, alguns vivem como se fossem ficar aqui eternamente, e esquecem-se de ser felizes."

NÃO SOMOS SERES HUMANOS PASSANDO POR UMA EXPERIÊNCIA ESPIRITUAL,
SOMOS SERES ESPIRITUAIS PASSANDO POR UMA EXPERIÊNCIA HUMANA.
       (autor desconhecido)
                     

                                                                                                                 
Esta metáfora nos mostra como a vida é efêmera e como é importante nos desenvolvermos a partir de valores reais...
Tudo o que é material passa... As roupas, os sapatos, o ouro...
Não levamos nada... Até nosso corpo fica, pois é perecível...
Precisamos cultivar o amor, a caridade... Precisamos promover uma reforma íntima, adquirir conhecimentos e praticar boas ações...
Abandonar o orgulho, a ambição, o sentimento de superioridade, o apego aos bens terrenos...
A vida na Terra é como uma escola, onde passamos por um estágio curto de aprendizado...
Desapeguemo-nos do que não é duradouro...
Sejamos plenos!!!






                                                                                        PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 14 de Junho de 2012, 13:30
                                                                     VIVA JESUS!




             Bom-dia! queridos irmãos.



                     Culpa de Deus?
       

O jovem que tentara ser artista sem sucesso tinha ferocidade pelo poder; embora austríaco, tornou-se fervoroso nacionalista germânico, serviu na primeira grande guerra no exército alemão e foi condecorado com duas medalhas por bravura.

 

Astuto, considerado por alguns historiadores como um dos maiores oradores da história humana e dotado de enorme poder de persuasão, logo conseguiu seu intento de conquistar o poder.

 

A segunda grande guerra começava, sob sua batuta a Alemanha subjugou povos, conquistando territórios em grande parte da Europa e Norte da África. Campos de extermínio foram construídos, organizados como grande empresa, corpos catalogados e minuciosamente verificados com a finalidade de achar objetos de valor, tais como: alianças, obturação dentária, anéis...

 

Homens, mulheres e crianças eram transportados em vagões de gado e atirados à câmara de gás; após o extermínio, seus corpos eram utilizados para fazer sabão.

 

Adolf Hitler, o fanático líder germânico, foi o responsável por uma das páginas mais tristes da história da humanidade. Seus ideais lunáticos, embasados na macabra ideia de superioridade da sua raça, o levaram a perseguir ciganos, russos e em especial judeus. Foram mais de trinta milhões de pessoas massacradas sob sua responsabilidade.

 

Em 1945 acabou suicidando-se.

 

Indignados, alguns chegam mesmo a questionar: onde andava Deus que permitiu tamanha atrocidade?

 

Deus andava no lugar de sempre, a olhar por todos nós.

 

É a famosa tendência humana de se livrar das responsabilidades.

 

Hecatombes acontecem. Culpa de Deus!

 

Crimes pululam por todos os cantos. Onde estava Deus que permitiu absurdos?

 

Crianças morrem de fome. Injustiça Divina!

 

O homem, ser pensante da criação, passa incólume diante de suas criações, imaturo, deposita o débito de seus feitos doentios em Deus.

 

Fácil colocar a responsabilidade dos desmandos cometidos pela insanidade humana, comandada por cérebros intoxicados pelo fanatismo e vaidade, em Deus.

 

Mais complicado é admitir nossa responsabilidade sobre os problemas e acontecimentos que afligem nosso planeta.

 

Admitir que somos falhos, que nos equivocamos e que devemos nos reformar intimamente requer uma boa dose de humildade. E humildade é virtude difícil de encontrar, por isso, frequentemente reporta-se a Deus como principal responsável pelas dolorosas situações vivenciadas.

 

É mais prático e rápido: Culpa de Deus!

 

Quando nos dermos conta de que podemos transformar a história de nossa vida e de tantos outros ao mudar nossas disposições intimas, assumindo compromissos com nossa consciência, veremos que: a criação de Deus é a vida, o amor, a plenitude...

 

A missão do homem é dar qualidade à vida que Deus, por amor, lhe concedeu.

Fome, violência, abuso de autoridade, devaneios, guerras, limitação da liberdade alheia são filhos do egoísmo humano, jamais do Divino Pai.

 

Contudo, o Amoroso Pai faz brotar do charco humano a flor divina.

 

Os corpos são mutilados, todavia, os Espíritos, estes voltam à pátria real, obedecendo ao incessante vai-e-vem evolutivo. Findou-se apenas a matéria, o invólucro; a essência, esta continua viva, imortal, superando atrocidades, devaneios, absurdos...

 

Por bondade divina, ressurgimos em novo corpo para dar continuidade em nossa marcha rumo à gloriosa destinação a que fomos criados.

 

O misericordioso Pai faz da destruição sublime transformação.

 

Em O Livro dos Espíritos – Lei de Destruição –, questão de nº 728, Kardec questiona os mentores que o assistem na obra da codificação:

P – 728 –  A destruição é uma lei natural?

 

R – É preciso que tudo se destrua para renascer e se regenerar. O que chamais destruição é apenas transformação que tem por objetivo a renovação e o melhoramento dos seres vivos.

Acaba-se a vida física, continua a vida espiritual; nem a mais poderosa bomba, nem o mais ardiloso criminoso, nem o mais engenhoso plano trará a morte para um filho de Deus.

 

Somos criaturas fadadas ao bem. Mentes poderosas, inteligências voltadas ao mal têm apenas o coração adormecido para o amor; cedo ou tarde, figuras que fizeram a tristeza de muitos, como Nero, Hitler, Calígula, acordarão de seus delírios e farão indubitavelmente a alegria de muitos, restituindo tudo aquilo que um dia ousaram usurpar por livre e espontânea vontade.

 

Quem outrora fez chorar, no futuro, certamente, fará sorrir!

 

Deus, o Pai de infinito amor, deixa sempre a porta aberta para que seus filhos transviados da estrada da virtude e da verdade encontrem o caminho de volta à Casa do Pai.



(*) Texto extraído do livro Memórias do Holocausto, do Espírito Rudolf e os parceiros Arlindo Rodrigues e Wellington Balbo


            Wellington Balbo






                                                                                    PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 09 de Julho de 2012, 00:48
                                                                     VIVA JESUS!




          Boa-noite! queridos irmãos.



                 ESCOLA DE AMOR


Refletindo com os amigos no grupo de discussão Transição Planetária aqui da Rede Amigo Espírita - para o qual estão todos convidados! - a partir de fundamental mensagem a repeito enviada por Joanna de Angelis através de Divaldo Franco, postada pela amiga Rosemeire, surgiram em minha mente as imagens do universo escolar do mundo, muito nossas conhecidas, que quero partilhar com todos.

Com o que, então, é semana de exames finais, e aqueles que foram mal em todas as provas nos quatro bimestres, porque estavam dispersos, porque não estudaram, porque não se interessaram em seu futuro deixando sua vida se esvair no prazer de faltar, de gastar o tempo inutilmente, de não fazer por rebeldia inócua, estamos aqui para as provas finais.

Corremos, sim, o sério risco da repetência e suas consequências. Ouvir, novamente, todas as lições tanto ouvidas e não aprendidas - setenta vezes sete vezes, se for preciso - e com metodologias que irão diminuindo a liberdade, porque tão mal utilizada, é a primeira consequencia inexorável. Como acontecia aqui mesmo, nos primórdios da humanidade na Terra, a luta pela sobrevivência voltará a nos tomar todo o tempo disponível na certeza de assim retomar nossa atenção e reiniciar nosso processo de aprendizagem.


A segunda consequência, talvez a mais sofrida, seja o afastamento dos colegas que terão passado de ano. As múltiplas mães, pais, irmãos, protetores, familiares, amigos, afetos de todos os tipos, mesmo os lamentavelmente numerosos inimigos acumulados nas múltiplas vidas, nos farão então uma falta aparentemente insuperável. A melancolia, uma saudade monstruosa que simplesmente não se explica, tomará então nossas almas exatamente como ocorreu, aqui na Terra, com os chamados Exilados de Capela.

Mas será esse nosso destino irremediável? Para responder a isso, basta vermos se estamos vivos. Se estamos, ainda não desceu sobre nós a fatalidade da separação. Ainda nos é possível atentar para a lição exaustivamente ensinada. Qual é ela? Nada nos é lícito, nem possível, acrescentar ao Cristo. AMOR a Deus, AMOR ao próximo, AMOR a si mesmo. Como alcançar esse amor?

Emmanuel, em O Consolador, nos informa haver para nós uma Escola de Amor, pois Deus não nos imporia com o "amai-vos uns aos outros como eu vos amei", que simplesmente saíssemos de nossas mágoas, culpas e ódios para um amor sublime como o do Cristo. Há uma escola, há uma escala, há uma escada.

Nossa tarefa é distinguir os primeiros degraus. Com tais olhos - olhos, finalmente, de ver - precisamos olhar novamente para todas as tarefas que nos são exigidas do cotidiano. As tarefas domésticas poderão, então, ser desenvolvidas com mentalizações que transformarão a água bebida, a comida ingerida, a roupa utilizada em maravilhosos carinhos espalhados aos nossos afetos familiares. Os cuidados às plantas e animais poderão ser vistos, e de fato são, como exercícios de zelo, cuidado e carinho, desde que não excluam todas as outras oportunidades de carinho que nos são ofertadas. Assim também nos serão preciosas oportunidades as funções da vida social, do mundo do trabalho, desde que vistas como oportunidades de exercitar o amor, como contínuo aprendizado de tudo realizar a partir da mentalização da luz, da saúde e do bem.

Esses são, sempre foram, para as crianças da educação infantil, as bolinhas e ondinhas, os simplicíssimos exercícios de afeto que nos foram propostos por serem aqueles que estão de acordo com a nossa diminuta estatura moral. É verdade que se nos apresentam, agora, outros exercícios - já então provas - mais complexos, como nossos filhos, nossos cônjuges, nossos inimigos, mas sem as aquisições da não exclusividade afetiva, do domínio da mente no bem, do serviço  desinteressado representados pela atenta e amorosa dedicação às tarefas cotidianas, fracassaremos novamente.

Atenção e boa vontade, vigilância e oração são nosso material didático. A vida não coloca mesmo uma folha em uma árvore que não seja pela vontade de Deus e, se ainda estamos em sala de aula, é porque existe uma possibilidade, existe uma esperança ainda que remota, de aprendermos tudo o que, por milênios, temos desprezado.

Cabe-nos tomar o material didático que nos foi posto à mão, e concentramo-nos na lição.
Uma ótima aula a todos!

BIBLIOGRAFIA
Exilados de Capela, de Edgar Armond
O Consolador, de Emmanuel, psicografia de Francisco Cândido Xavier


Maurício de Araújo Zomignani





                                                                                              PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 15 de Agosto de 2012, 13:57
                                                                     VIVA JESUS!




            Bom-dia! queridos irmãos.



                    Amor  
     

Participe da vida ensinando e aprendendo com humildade;

Olhe o mundo com benevolência;

Não se faça de surdo aos pedintes do caminho;

Defenda os oprimidos, use a palavra;

Não deixe secar a afeição – o coração é vivo quando ama;

As mãos são instrumentos de socorro que não podem parar;

Os pés devem percorrer os caminhos da vida, do sacrifício, sustentando a missão evolutiva;

Não devemos esquecer que a vontade sedimentada na fraternidade é força universal.

LEOCÁDIO JOSÉ CORREIA
Mensagem psicografada pelo médium
Maury Rodrigues da Cruz
Extraída da obra:
“NO CENÁRIO DA VIDA”

 




                                                                                    PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 01 de Outubro de 2012, 16:41
                                                                  VIVA JESUS!




            Boa-tarde! queridos irmãos.



                   VIAJOR

 

(Introdução da obra com o título em epígrafe)
 

 

 

         Caro amigo,

 

         Perguntas quem somos.

 

         Por enquanto, sabemos unicamente que, em cada um de nós, a vida encontra um viajor, seguindo para a Imortalidade.

 

*

 

         Espíritos encarnados e desencarnados, já que nos achamos no regime de estágios evolutivos de uma existência para outra existência, através dos princípios da reencarnação, é justo considerar-nos na condição de viajantes, sempre prontos para nascer ou renascer, segundo as nossas necessidades ou conforme as determinações das leis que nos regem.

 

*

 

         Atendendo aos imperativos do burilamento espiritual, cada viajor permanece no veículo mais adequado às tarefas que deve desempenhar, com a obrigação de se aperfeiçoar e aperfeiçoar a vida de que se rodeia, em atividade constante.

 

*

 

         As residências ou carros de viagem variam para todos.

 

         Palácios, mansões, casas grandes ou pequenas, apartamentos maiores ou menores, pardieiros, refúgios, choupanas ou esconderijos...

 

         Cada qual de nós se encontra no lugar de que necessita.

 

*

 

         E solicitas normas para a tranquilidade, qual se pudéssemos formulá-las, à frente das multidões de criaturas heterogêneas, já que nem todas se localizam no mesmo grau de evolução.

 

*

 

         Ainda assim, ser-nos-á possível, alinhar alguns tópicos essenciais de nossas próprias disciplinas, na Vida Espiritual, que te ofertamos, não ao modo de mandamentos pretensiosos, mas por lembretes fraternos, para que não nos esqueçamos das nossas atitudes de urgência, de maneira a ganharmos tempo na viagem, atenuando problemas e conflitos que, porventura venham à tona de nosso relacionamento comum.

 

*

 

         Cultiva a fé em Deus para que não te falte a consciência tranqüila.

 

*

 

         Age servindo sempre.

 

*

 

         Lembra-te de que outros farão a ti mesmo, aquilo que aos outros te decidas a fazer.

 

*

 

         Espalha o bem quanto puderes e como puderes, respeitando a integridade da própria consciência.

 

*

 

         Não cobres tributos de gratidão.

 

*

 

         Abstém-te de destacar os defeitos do próximo, reconhecendo que todos nós os espíritos ainda vinculados à evolução gradativa na Terra, temos ainda o lado escuro do próprio ser por iluminar.

 

*

 

         Foge de guardar ressentimento, a fim de que o ódio não se te faça veneno no coração.

 

*

 

         Esquece as ofensas incondicionalmente, na certeza de que as agressões pertencem aos agressores.

 

*

 

         Se erraste, apressa-te a corrigir-te.

 

*

 

         Na hipótese de haveres ferido a alguém, solicita desculpa, buscando reparar essa ou aquela falta cometida.

 

*

 

         Tolera os companheiros na condição evolutiva em que se vejam, para que não lhes sufoques os impulsos de melhoria e elevação.

 

*

 

         Não suprimas a esperança, onde a esperança esteja crescendo, ainda quando a verdade te fustigue a vida íntima, porque a Providência Divina dispõe de poder para transformar todos os fracassos humanos em novos recursos de trabalho e transformação, em favor de todos os nossos irmãos, ainda mesmo os mais infelizes.

 

*

 

         Nas horas de crise, mantém a própria serenidade, sem supor que as tuas provações sejam maiores do que as dos outros, a fim de que o sofrimento educativo não se te transforme em prejuízo ou perturbação.

 

*

 

         Sê fiel aos compromissos assumidos para que os companheiros de experiência e caminho se te sustentem fiéis.

 

*

 

         Conserva a felicidade de ser útil e trabalha, tanto quanto puderes, realizando o melhor ao teu alcance, mesmo quando te suponhas sem necessidade de trabalhar.

 

*

 

         Aceita os semelhantes teus quais são, sem reclamar-lhes exibições de grandeza, para que a vida mais facilmente lhes consiga doar o crescimento justo com a maturidade necessária.

 

*

 

         Nestas diretrizes, seguiremos tranquilos, estradas adiante, conquanto as imperfeições de que ainda sejamos portadores, porque a vida se encarregará de trazer-nos as lições indispensáveis para que nos descartemos das arestas e das impropriedades de hoje, a fim de sermos as criaturas melhores de amanhã.

 

Emmanuel

 

Uberaba, 08 de fevereiro de 1985.

 

(De “Viajor”, de Francisco Cândido Xavier, pelo Espírito Emmanuel)







                                                                                  PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 30 de Outubro de 2012, 10:06
                                                                    VIVA JESUS!




            Bom-dia! queridos irmãos.



                   
              Esperança


Aconteceu um dia de eu quase impedir uma senhora, bem senhora mesmo, de ser atropelada, na hora em que chegava a minha casa, à noite.

Era uma rua de movimento, e ela descia de um ônibus fora do ponto, como costuma acontecer quando motoristas adiantam ao mesmo tempo o seu lado e o do passageiro, em dias de engarrafamento infernal. Só que o motorista não soube bem fazer a coisa: largou a coitada no cruzamento, bem na curva, e, tão logo desceu a senhora, tocou o ônibus à toda!

Bem na hora em que eu alcançava a esquina. De costas, não viu, a senhora, que o imenso veículo lhe tirava uma fininha, prestes a derrubá-la, antes que, a passos lentos e cautelosos, chegasse finalmente à calçada.

Não apenas eu acorri. Outros correram juntos, mas cheguei antes, e a puxei, decidida, pra calçada, antes que o pior acontecesse. Vieram os comentários embaralhados e irritados que sempre provocam estes imprevistos. Os demais circunstantes foram embora, e fiquei eu com a velhinha, feliz com o resultado dos meus esforços, e resolvida a escoltá-la, no fim das contas, até o outro lado da rua, para onde eu mesma ia caminhar. Mas, ainda que não fosse, teria mesmo que acompanhá-la, tamanho o zelo que a cena inusitada me provocou.

A senhora, educadíssima, agradabilíssima, desfez-se em agradecimentos, também exageradíssimos, já que qualquer mortal, qualquer ser humano, dito humano, numa hora daquelas faria o mesmo... Mas a pacata e dócil senhora queria agradecer. Assim, deu-me o braço e, enquanto a conduzia muito lentamente, porque muito lentos eram os seus passos, continuou se desfazendo em elogios e agradecimentos. Desviei-me, sem graça que já estava, e fomos conversando (logo notei o tanto que ela gostava de conversar). E ela foi me contando a sua vida: primeiro, o que a levava a estar ali, àquelas horas, sozinha. Falou do neto, qualquer coisa sobre ter que buscá-lo; falou dos filhos; falou de um monte de coisas... Mas logo no início de tudo, falou o que mais me chamou a atenção: o seu nome – Esperança!

Ora, eu vinha atravessando uma fase particular da minha vida que – dadas as circunstâncias que me diziam respeito, coisas muito minhas – não sei por que levou-me a interpretar aquilo como um eco, uma resposta qualquer da própria vida para mim. Já ouvira falar de pessoas chamadas Esperança, mas nunca antes encontrara alguma, em lugar nenhum, ao vivo ou por escrito. Aquela senhora simpaticíssima era a primeira. E ela me dissera o seu nome olhando-me de um modo que, nas sombras da noite – impressão minha, era bem provável –, transmitiu-me algo sugestivo, como se me dizendo: "Chamo-me Esperança. A sua Esperança!"...

Foi muito estranho! Como dei atenção àquela velhinha tão agradável e misteriosa! E ela, de sua parte, me adorou; elogiou-me para muito além daquilo que era justo, se é que era justo! Tanto, que me contou praticamente a vida toda em menos de meia hora, e arrematou dando-me o seu número de telefone, que guardei com especial carinho, oferecendo-lhe também, de meu lado, o da minha residência.

Separamo-nos, votos de felicidade e de estima de ambas as partes. E fui para casa mergulhada numa sensação estranha a respeito daquele encontro que, mais do que uma oportunidade de ter ajudado o próximo numa hora crítica, sugeriu-me outra coisa indefinível, um recado particular para mim.

Desde aquele dia fiquei resolvida a telefonar para a Sra. Esperança, saber como ia indo a sua vida... Mas até agora não o fiz. Tenho a sensação de estar guardando um tesouro. Afinal, ajudei, de certa forma, a salvar a Esperança – uma bela esperança!...

Quem sabe se, talvez, isto não tenha querido significar que a minha melhor e mais cara esperança também não está a salvo, e bem guardada para mim, para que eu a encontre na hora certa, quando menos esperar?


              Christina Nunes






                                                                                 PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 04 de Novembro de 2012, 14:49
                                                               VIVA JESUS!




            Boa-tarde! queridos irmãos.



                   Obstáculos Iniciais



Toda caminhada é constituída de obstáculos.
Ninguém vive sem enfrentar desafios.
A pessoa que nos pareça mais bem aquinhoada tem a sua cota de provação, pois, se assim não fosse, qual seria o seu estímulo para crescer?!
A função da dor, em essência, é a de incomodar os espíritos, concitando-os a avançar na senda do progresso.
A mediunidade, como instrumento de evolução do ser, também não foge à regra. Ela é, por assim dizer, um vastíssimo campo de lições, onde o espírito amadurece na sua lida.
Quando a mediunidade se manifesta em alguém, o Mundo Espiritual começa a descortina-se para ele. Apesar de todo conhecimento teórico que posa ter, a prática lhe conferirá uma experiência intransferível.
Relacionando-se com espíritos de diferentes categorias, o médium perceberá por si mesmo a abrangência da vida no Mundo Espiritual.
A pouco e pouco, o medianeiro principiante compreenderá que lidar com os espíritos não é muito diferente de lidar com os homens, pois nas regiões superposta do Invisível pululam espíritos de diversas condições evolutivas, qual acontece com os encarnados, nas várias camadas sociais a que pertencem.
Um jovem inexperiente que se inicia nos negócios do mundo facilmente será ludibriado pelos espertalhões inconsequentes. A tendência natural do homem é confiar, até que o germe da desconfiança lhe seja plantado na alma.
Somente depois de algumas decepções é que este jovem aprende que carece defender-se das armadilhas da maledicência e, melancolicamente, acaba por constatar que entre os homens ainda prevalece a lei da selva.
Feliz daquele que experimenta a ação do mal e não endurece o seu coração!
Em sua oração pelos discípulos, Jesus roga a Deus: “Não peço que os tire do mundo, mas que os livres do mal”. (João, cap. 17, v. 15).
Segundo Kardec, um médium iniciante deve considerar-se feliz por manter o intercâmbio com espíritos considerados inferiores, e não com os levianos. E isto, porque os espíritos de pequena evolução podem igualmente ensinar-lhe muito, porque sempre são sinceros em suas palavras, ao passo que os levianos são calculistas e enganadores.
Lembremos que a Codificação não foi compilada somente com os depoimentos dos Espíritos Superiores; eles próprios encaminhavam à Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas os espíritos sofredores que narravam suas valiosas experiências de além-túmulo.
Que os médiuns se acautelem, portanto, mas não desanimem porque estejam obtendo comunicados de espíritos inferiores em seus exercícios iniciais. Se meditados – repetimos -, esses comunicados muito elucidarão acerca das diversas situações dos espíritos no Mundo Espiritual, mostrando uma realidade que só se conhecia através da teoria.
Um especialista em Sociologia não tem a experiência de quem vive socialmente marginalizado.
O sofrimento é uma experiência individual, porque não há duas pessoas que sofram exatamente da mesma forma a ação da mesma dor.
Diante do exposto, convenhamos que o maior escolho do médium no exercício da mediunidade será o da sua própria imperfeição moral, porque, se ele tiver determinação em prosseguir, todos os obstáculos lhe serão causa de enriquecimento e motivação na tarefa.
Mas porque nos referimos aos obstáculos iniciais, não imaginem os médiuns que algum dia se verão livres dos empecilhos naturais da marcha. Superando um obstáculo, eis que logo adiante outro se lhes apresentará.
Devem os medianeiros, principiantes ou experientes, considera-se felizes quando os obstáculos enfrentados por ele sejam de ordem exterior, quais a intolerância deste ou daquele companheiro, a crítica de um familiar, a implacável perseguição de um obsessor, a falta de apoio do grupo a que pertençam… Esses obstáculos exteriores, embora desagradáveis, são facilmente arredados, quando se persevera em silêncio no cumprimento do dever.
O difícil é quando o médium apresenta-se, ele mesmo, como o maior obstáculo, ao deslanchar de sua mediunidade; difícil e triste, porque, então, os Espíritos Amigos haverão de sentir-se frustrados e lamentarão que, não raro, tão precioso talento esteja em mãos de quem não saiba valorizá-lo.

 

Pelo Espírito de: Odilon Fernandes
Psicografado pelo Médium: Carlos A. Baccelli
Livro: Somos Todos Médiuns







                                                                                   PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 07 de Dezembro de 2012, 17:22
                                                                  VIVA JESUS!




              Boa-tarde! queridos irmãos.



                     Amor e sabedoria

"Em verdade vos digo: os que carregam seus fardos e assistem aos
seus irmãos são os meus bem-amados." (Espírito de Verdade, em
"O Evangelho segundo o Espiritismo", item 6, capítulo VI.)

 
O amor é o sublime sentimento que está no topo de uma escada cujos degraus são constituídos pela compreensão, companheirismo, paciência, resignação, tolerância e fraternidade. Somente conseguirá vivenciá-lo, em sua plenitude, quem tiver a coragem, a determinação e a sabedoria de transpor cada degrau dessa ascensão, tendo a consciência plena dos compensadores esforços que deverá empreender.

O amor é dotado de essência divina, desenvolvendo e prosperando nos corações daqueles que já entenderam que a vida vai muito além da sua presença física na Terra.

É sábio quem já conseguiu compreender que a paz que sonha e a felicidade que busca serão conquistadas a partir do momento em que se predispor a servir aos irmãos do caminho. Plantando a alegria e a esperança nos corações alheios, por reflexo, tais benesses florescerão também no seu.

Em realidade, ninguém conseguirá viver satisfatoriamente no egoísmo e no isolamento. Somos seres gregários e como tal jamais podemos olvidar a necessidade da vida em sociedade, onde o que sabe mais precisa ajudar o menos dotado intelectualmente, o mais forte deve amparar o debilitado, o mais rico não pode esquecer os menos aquinhoados de recursos materiais e assim por diante.

O amor e a sabedoria, as duas asas que nos permitirão voar em direção à evolução espiritual, meta proposta a todos nós pelas Leis Divinas, necessitarão estar em equilíbrio. Pela sabedoria, teremos ampla consciência dos nossos deveres e obrigações como filhos de Deus, perante a família universal, e, pelo amor, entenderemos a urgente e imprescindível razão em trabalhar arduamente pela humanização social.

Se até o presente momento ainda não logramos viver, aqui na Terra, no âmbito do clima de serenidade desejado, obviamente é porque persistimos em seguir na contramão da lógica e do bom senso, significando entender a nossa preferência em afrontar as orientações claras que há muito tempo nos foram passadas por Jesus Cristo, "amai-vos uns aos outros" – João, 15,12.

Aquele que já consegue se sensibilizar pelos dramas e tormentos que incendeiam a vida do próximo e se propõe, dentro do possível e mediante suas possibilidades, a prestar-lhe algum tipo de socorro, demonstra que a sabedoria e o amor, mesmo que ainda em estado latente, moram nas entranhas do seu coração.

E, no mundo, não existem palavras capazes de exprimir os valiosos sentimentos do amor vivido e a serena sensação de paz que exalam dos corações altruístas e generosos. Somente quem ama consegue sentir, e não há como transferir tal experiência. Cada qual somente poderá conhecer essa paz se aprender a amar.

Ao nosso redor, todos os dias, a Providência Divina nos coloca uma gama enorme de possibilidades para que desenvolvamos a sabedoria e o amor. Basta que observemos atentamente as circunstâncias que se nos apresentam.

Um filho solicitando atenção, um familiar carecendo de amparo, um vizinho vivendo na solidão, um amigo passando por dificuldades financeiras momentâneas, um desempregado implorando por trabalho, uma mãe desesperada por não ter alimentação a oferecer aos filhinhos, um jovem desorientado, uma criança sem lar, um idoso vivendo ao relento, um estudante sem condições de arcar com as despesas da escola, um adulto entregue a viciações tóxicas... O campo para que vivamos com sabedoria e amor é vasto. Aproveitar as oportunidades deflagradas é uma decisão que cabe a nós, somente.


         Waldenir Aparecido Cuin






                     
                                                                                                       PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: buscadorBSB em 15 de Dezembro de 2012, 13:51
Algumas das mensagens que estão na App Android https://play.google.com/store/apps/details?id=com.universalismocristico:

1- A Mensagem de Jesus é um código libertador de almas.
O estilo inconfundível de Jesus convida à reflexão e a um novo entendimento a cada leitura.
Por esse motivo, recomendamos que o Evangelho de Jesus seja lido diariamente, pois a cada nova fase de nossas vidas encontramos uma nova compreensão para as imorredouras palavras do inigualável Rabi da Galiléia.
Livro: A Nova Era.

2- O amor aos nossos semelhantes é o sol central em torno do qual todas as demais virtudes orbitam.
Livro: Universalimo Crístico Avançado

3- A harmonia e a felicidade jamais devem ser atacadas sob o pretexto de impormos as “nossas verdades”.
Lembra: a verdade é relativa, portanto podemos dizer que todos estão relativamente corretos dentro de seu nível de entendimento e evolução.
Livro: Universalimo Crístico - O Futuro das Religiões.

4- Os homens imprevidentes comprometem séculos de felicidade por apenas alguns anos de "vale tudo" no mundo físico.
Se os homens compreendessem que sessenta anos de vida digna correspondem a séculos de felicidade no mundo espiritual,
E que esses mesmos sessenta anos de vida desequilibrada correspondem a séculos de expiação nas trevas do mundo espiritual e mais longas reencarnações para corrigir os erros cometidos!
Meditemos sobre as palavras sempre sábias e sensatas do Cristo:
"A cada um será dado segundo as suas obras".
Livro: Sob o Signo de Aquário.

5- Como devemos nos libertar das influências dos obsessores espirituais?
Através da nossa reforma interior, modificando nossos atos e pensamentos para o caminho do amor e respeito ao nosso próximo.
Livro: Sob o Signo de Aquário.

Com essa App, você terá um ótima oportunidade para ter valiosos momentos de reflexão ao longo do seu dia, seja numa fila de banco ou supermercado, numa reunião chata do trabalho ou esperando uma consulta médica.

Segue uma descrição da App:

Mais de 200 mensagens universalistas, promovendo valiosos momentos de reflexão!
Se você está afim de receber mensagens universalistas / espirituais que te auxiliem nos momentos de dificuldade e promovam um pouco de reflexão, paz, consolo e conforto em seu coração, basta acessar essa aplicação.
Ela é composta por mais de 200 mensagens Universalistas (exibidas ao lado de seu respectivo livro) retiradas dos livros de Roger Bottini Paranhos e Hermes Trismegisto, com intuito de te proporcionar valiosos momentos de reflexão para o seu dia-a-dia.

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 30 de Dezembro de 2012, 16:45
                                                                   VIVA JESUS!




               Boa-tarde! queridos irmãos.



                      RAIOS DE SOL



Se desejas aprender a lição da indulgência, observa o raio de sol...
Dissipando a treva noturna, desce à Terra, cada dia, recapitulando, mil vezes, o mesmo ensinamento de serviço e de paz.
Não indaga pelas sombras da furna.
Não teme os vermes que se lhe associam.
Não se queixa da corrente enfermiça que flui do despenhadeiro.
Desce, contente e feliz, à intimidade do precipício, com a mesma radiação com que nutre fontes e flores.
Aquece o sábio e o ignorante, o santo e o malfeitor, os justos e os injustos, os bons e os maus, com a mesma generosidade, dentro da qual assinala os cimos do Céu.
Ampara a erva daninha e o bom grão, a árvore valiosa e o arbusto infeliz, com o mesmo carinho no qual se desdobra, claro e otimista, sobre lares e asilos, escolas e templos, hospitais e jardins.
Se a nuvem lhe empana o caminho, espera que a nuvem se dissolva e torna a fulgurar.
Se a tempestade agita o firmamento, aguarda a recuperação da harmonia e volta a missão do amor...
Não te esqueças.

O mundo jaz repleto de obstáculos da incompreensão, de tormentos do ódio, temporais de lágrimas, provações e infortúnios...
Aqui, em vales de sombra, medra, o escalracho da discórdia, ali, abre-se o abismo de aflitivas desilusões. Além, multiplicam-se cardos venenosos do orgulho e do exclusivismo, da penúria e da crueldade, e mais além, destacam se, agressivos e contundentes, largos espinheiros de intolerância...
Não perguntes, porém, pelos impedimentos prováveis.
Não relaciones as inquietações da marcha.
Recorda, que o Cristo é o Sol de nossas vidas e sê para as sendas que te cercam o raio de sol infatigável no bem, espalhando em tua passagem o júbilo da esperança renascente, o dom imperecível da luz e a graça do perdão.

Aprendamos a entesourar os dons da vida, respeitando os ensinamentos que o mundo nos impõe, na certeza de que entre a humildade e o trabalho, alcançaremos, um dia, os cimos da Luz.

EMMANUEL
(Do livro "Jóia", FCXavier)







                                                                                                     PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 20 de Janeiro de 2013, 13:57
                                                                   VIVA JESUS!





                   Bom-dia! queridos irmãos.



                           Crescer



Olhe-se.


Veja-se como um ser em formação, destinado a boníssimas condições no futuro, bastando que sempre ponha o positivo à frente do negativo, a verdade acima da mentira, a esperança no alto e a fé em Deus em primeiro lugar.


Você, de verdade, está em crescimento, em processo de aperfeiçoamento. As energias de que precisa para a sua bela transformação já estão dentro de você, ali implantadas pelo Criador.


São energias poderosas que, bem aproveitadas, tocam você para cima e ajudam aos que se disponham a segui-lo.


É pela sua atenção permanente que você cresce.




Lourival Lopes








                                                                                        PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 24 de Janeiro de 2013, 16:29
                                                               VIVA JESUS!




            Boa-tarde! queridfos irmãos.

                 


Cultive a retidão de caráter.


Quando você respeita a sensibilidade dos outros e tem consideração por eles, tanto em pensamentos quanto em ações, faz as luzes do céu brilharem no seu coração.


Não deixe que elas se apaguem, nem se por vezes, as tristezas, as revoltas e o mal quiserem, a todo custo, tomar-lhe o pulso e a direção. Ante os contratempos, reflita seriamente e empregue as suas forças de reação e amor, ainda que sob a forma de seriedade e silencio.


Converse com Deus.


É por meio de sua consciência que você fala sinceramente com Deus.




Lourival Lopes





                                                                                                    PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: sancheta em 28 de Janeiro de 2013, 11:02
Oração poderosa :)

LEIA SOZINHO porque no passado eu também não acreditava que ia dar certo, mas… funciona mesmo!!! Entrei neste site e fiz esta prece. Fiz para ver se ia dar certo e deu, assim que acabei meu amor ligou. A pessoa que eu copiei também não acreditava mas para ela também funcionou! AGORA VEREMOS…Diga para você mesmo o nome do único rapaz ou moça com quem você gostaria de estar (três vezes)…Pense em algo que queira realizar na próxima semana e repita para você mesmo (seis vezes).Se você tem um desejo, repita-o para você mesmo (Venha cá ANJO DE LUZ eu te INVOCO para que Desenterre TK de onde estiver ou com quem estiver e faça ele ME telefonar ainda hoje, Apaixonado e Arrependido, desenterre tudo que esta impedindo que TK venha para MIM , afaste todas aquelas que tem contribuído para o nosso afastamento e que ele TK não pense mais nas outras… mas somente em MIM. Que ele ME telefone e ME AME. Agradeço por este seu misterioso poder que sempre dá certo. Amém…).Publique esta simpatia por três vezes , basta copiar e colar por três vezes em un forum diferente esta simpatia abaixo e logo em 48hs você terá uma linda surpresa, beijos Ainda esta noite de madrugada o TEU amor dará conta de que TE ama, algo assim acontecerá entre 1 e 4 horas da manhã esteja preparada para o maior choque de sua vida
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 26 de Março de 2013, 13:56
                                                                   VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.



                     Vida Feliz



                     
Ama-te mais. Certamente, não nos referimos ao sentimento egoísta, ambicioso, envenenador. Amar-se, é respeitar-se, proporcionando-se as conquistas superiores da vida, os anseios elevados do coração. Intenta estabelecer um pequeno programa de amor para ti e executa-o. Mantém acesa a luz do entusiasmo em tuas realizações e sabendo-te fadado à Grande Luz, deixa que brilhem as tuas aspirações nobres. Escolhe "a melhor parte" em tudo e supera aquelas nefastas, que prejudicam e envilecem.


Joanna de Ângelis/Divaldo Franco








                                                                                       PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 02 de Julho de 2013, 08:39
                                                               VIVA JESUS!




            Bom-dia! queridos irmãos.


                     

                       Meditação




Quando nas horas de íntimo desgosto, o desalento te invadir a alma e as lágrimas te aflorarem aos olhos, busca-me -: “Eu sou Aquele que sabe sufocar-te o pranto e estancar-te as lágrimas!”

Quando se te extinguir o ânimo para arrastares as vicissitudes da vida e te achares na eminência de desfalecer, chama-me -: Eu sou a Força capaz de remover-te as pedras do caminho e sobrepor-te as adversidades do mundo!

Quando te faltar a calma, nos momentos de maior aflição e te considerares incapaz de conservar a serenidade de espírito, invoca-me -: “Eu sou a Paciência que te faz vencer os transes mais dolorosos e triunfar nas situações mais difíceis!”

Quando o mundo te iludir com suas promessas falazes e perceberes que ninguém pode inspirar-te confiança, vem a Mim -: “Eu sou a Sinceridade, que sabe corresponder a franqueza de suas atitudes e excelsitudes de teus ideais!

Quando um a um, te fenecerem os ideais mais belos e te sentires no auge do desespero, apela por Mim -: “Eu sou a Esperança, que te robustece a fé e te acalenta os sonhos!”

Quando duvidares de tudo, até de tuas próprias convicções e o ceticismo te avassalar a alma, recorre a Mim -: “Eu sou a Crença, que te inunda de luz e entendimento e te habilita para a conquista da felicidade!”

Quando te julgares incompreendido dos que te circundam e vires que em torno há indiferença: acerca-te de Mim -: “Eu sou a Luz, sob cujos raios se aclaram a pureza de tuas intenções e a nobreza de teus sentimentos!”

Quando inclemente te açoitarem os vendavais da sorte e já não souberes onde reclinar a cabeça, corre para junto de Mim -: “Eu sou o Refúgio em cujo seio encontrará guarida para teu corpo e tranquilidade para teu espírito!”

Quando te debateres nos paroxismos da dor e tiveres a alma ulcerada pelos abrolhos, grita por Mim -: “Eu sou o Bálsamo que cicatriza as chagas e te minora os padecimentos!”

Quando a tristeza e a melancolia te povoarem o coração e tudo te causar aborrecimento, chama por Mim -: “Eu sou a Alegria que insufla um alento novo e te faz conhecer os encantos do teu mundo inferior!”

Quando a impiedade recusar-se a revelar-te as faltas e experimentares a dureza do coração humano, procura-me -: “Eu sou o Perdão, que te levanta o animo e promove a reabilitação do teu espírito!”

Quando já não provares a sublimidade de uma afeição terna e sincera e te desiludires do sentimento do teu semelhante, aproxima-te de Mim -: “Eu sou a Renúncia, que te ensina a olvidar ingratidão dos homens e a esquecer da incompreensão do mundo!”

E quando, enfim, quiseres saber quem sou, pergunta ao riacho que murmura e ao pássaro que canta, a flor que desabrocha e a estrela que cintila, ao moço que espera e ao velho que recorda. Chamo-me Amor, o remédio para todos os males que te atormentam o Espírito!

Eu sou Jesus!

Fonte: Autor Desconhecido









                                                                                                        PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 19 de Agosto de 2013, 20:32
                                                                    VIVA JESUS!




              Boa-tarde! queridos irmãos.



                     Alavanca do destino  

Afinal, o que é o destino? Está determinado? Como compreender tantas circunstâncias e mesmo a adversidade?

O detalhe todo está na liberdade de agir. Nada surgirá em termos de felicidade e bem-estar sem que estejamos dispostos ao uso nobre dessa liberdade de que dispomos. Essa vontade e ação de agir no bem próprio e em favor de todos é o grande segredo da construção de uma vida harmoniosa e feliz que buscamos.

A vontade é, pois, a alavanca do destino. Mas essa alavanca traz um dispositivo que permite ir para um lado ou para o outro. Ela possui uma direção e essa direção somos nós que conduzimos.

Quando guiamos com honestidade e bondade, justiça e equilíbrio, encontraremos a felicidade a caminhar conosco. Isso significa paz no caminho, apesar das lutas. Se agimos sem justiça e até com perversidade, estamos atirando o carro da existência ao rochedo das adversidades inevitáveis, como consequência natural do comportamento.

Essa decisão de seguir adiante é vital para a construção da paz interior. Aceitar o desânimo e a tristeza é criar obstáculos que se agigantam impedindo a construção que desejamos. Obter vantagens, sejam quais forem, com prejuízo alheio, é cavar um buraco de aflições em futuro próximo.

É sempre oportuno pensar se a vantagem de agora será proveito depois...

O destino é, pois, construção diária. Nossas escolhas e decisões de agora criam o futuro que nos aguarda. É preciso cuidado e atenção com o que fazemos.

Como esperar retorno sem investimento?

A vontade, pois, é uma alavanca poderosa. É preciso ter a vontade de agir, ter a iniciativa de buscar, de planejar. E aplicar nas ações o critério da bondade e da justiça.

Como ainda não temos, na íntegra, tais virtudes, é preciso exercitá-las diariamente. Pensando se o que estamos fazendo é justo ou não, se estamos ou não prejudicando alguém; se nossas ações geram lesões ou criam felicidade. Isso nos ajudará a tornar nossa alavanca um instrumento saudável de criar felicidade e harmonia à nossa volta, onde somos os maiores beneficiados.

 Por outro lado, há que se raciocinar que as ações que gerem gratidão em outras pessoas ou promovam o bem geral, cria méritos ao seu autor. E os méritos criam o mecanismo de retorno em favor de seu autor, no momento certo da necessidade.

Quando guardamos méritos de ações no bem, um pedido nosso tem outro valor, o retorno é diferente e pode ser imediato ou mais demorado, a considerar o mérito da bagagem. Quando pedimos em favor de alguém, o mecanismo é o mesmo.

Tratemos, pois, de agir no bem de todos. É mais inteligente e saudável e inclusive terapêutico. Evita doenças.

Mas façamos uma experiência. Doemos algo de nós em favor de alguém. Experimentemos hoje fazer a felicidade de alguém e veja a resposta do destino. Observe atentamente o destino construído com uma atitude ou um gesto e até mesmo um sorriso.

Procuremos gerar gratidão em alguém. Experimentemos! E depois observemos a resposta do destino.



                 Orson Peter Carrara









                                                                                                       PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 13 de Setembro de 2013, 13:23
                                                                  VIVA JESUS!



              Bom-dia! queridos irmãos.



                      Palavras de Dalai Lama



Seres humanos não são produzidos por máquinas.
Somos mais do que apenas matéria; temos sentimento e experiência. Por essa razão, somente conforto material não é suficiente.
Necessitamos algo mais profundo, o que usualmente chamo de afeição humana ou compaixão. Com afeição humana, ou compaixão, todas as vantagens materiais que temos à nossa disposição podem ser muito construtivas e produzir bons resultados. Contudo, sem afeição humana, somente vantagens materiais não nos proporcionarão satisfação nem produzirão qualquer medida de paz mental ou felicidade.
De fato, vantagens materiais sem afeição humana podem até mesmo criar problemas adicionais. Portanto, afeição humana, ou compaixão, é a chave para a felicidade.









                                                                                                PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 23 de Setembro de 2013, 12:40
                                                                   VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.




                       Somar as Bênçãos




 “Enriquece de cultura os dotes que te enfeitam a personalidade e realiza na Terra os nobres ideais afetivos que te povoam os pensamentos, no entanto, se queres que a felicidade venha morar efetivamente contigo, auxilia igualmente a construir a felicidade dos outros. Nosso encontro com aqueles que sofrem dificuldades e provações maiores que as nossas será sempre, em qualquer lugar, o nosso mais belo e mais duradouro encontro com Deus.”
*****
“Em quaisquer embaraços ou crises do caminho, soma as bênçãos que já possuis e reconhecerás que todo motivo para desalento é nuvem pequenina a desfazer-se no céu imenso de tuas possibilidades. Suceda o que suceder nas trilhas da vida, em matéria de amargura ou de aflição, ergue a fronte e caminha para diante, trabalha e aprende, abençoa e serve, porquanto, diante de Deus e à frente dos companheiros que se nos conservam fiéis, a palavra desânimo é quase sempre o outro nome de ingratidão.”
*****
“Se abolimos a prece na vivência cotidiana, como harmonizar as energias da própria alma, a fim de compreender a vida, no tumulto das experiências menos felizes? Provavelmente estaremos atravessando crises e empeços  nos caminhos da luz, mas se nos ausentarmos voluntariamente da luz para acomodar-nos com a sombra, decerto que a nossa situação, em qualquer terreno, se fará pior.”
*****
“Não conserves lembranças amargas.
Viste o sonho desfeito. Escutaste a resposta de fel. Suportaste a deserção dos que mais amas. Fracassaste no empreendimento. Colheste abandono. Padeceste desilusão.
Entretanto, recomeçar é bênção na Lei de Deus.
A possibilidade da espiga ressurge na sementeira. A água, feita vapor, regressa da nuvem para a riqueza da fonte. Torna o calor da primavera, na primavera seguinte. Inflama-se o horizonte, cada manhã, com o fulgor do Sol, reformando o valor do dia. Janeiro a janeiro, renova-se o ano, oferecendo novo ciclo ao trabalho.
É como se tudo estivesse a dizer: ‘Se quiseres, podes recomeçar’.
Disse, porém, o Divino Amigo que ninguém aproveita remendo novo em pano velho.
Desse modo, desfaze-te do imprestável. Desvencilha-te do inútil. Esquece os enganos que te assaltaram. Deita fora as aflições improfícuas.
Recomecemos, pois, qualquer esforço com firmeza, lembrando-nos, todavia, de que tudo volta, menos a oportunidade esquecida, que será sempre uma perda real.”
Emmanuel









                                                                                                         PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 08 de Outubro de 2013, 09:20
                                                             VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.




                       Olhai os lírios do campo


 
Pra mim, o ápice do Evangelho é este: “Olhai os lírios do campo, como eles crescem! Não trabalham nem fiam, e eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, nunca se vestiu como qualquer um deles”. Acho forte pela beleza da imagem poética. Mas ainda mais pela clareza do ensinamento. Ela se passa no Sermão da Montanha, ocasião em que Jesus nos deixou seus mais belos e profundos ensinamentos. Nesta passagem, Jesus se refere à preocupação que nós temos com o dia de amanhã. Alimentamos pensamentos de angústia e desconfiança em relação ao futuro. Estamos sempre preocupados com o que pode acontecer, com o que pode fugir ao nosso controle. A própria palavra já se explica por si só: pré-ocupação. Uma ocupação prévia, antes do tempo. É a isso que Jesus se refere. Os lírios do campo não se preocupam, não vivem antecipadamente o dia de amanhã. E Deus provê a sua “roupa” em forma de lindas flores, que nem Salomão, o maior Rei que o povo de Jesus já havia conhecido; nem Salomão, no auge de sua glória, nunca havia se vestido de maneira tão bela quanto os lírios do campo. Costumamos dar muita ênfase aos ensinamentos morais do Cristo. Realmente, não há código de ética mais avançado do que o seu ensino. Isso tudo é minha opinião, você não é obrigado a concordar com ela: acho que o principal ensinamento de Jesus é negligenciado até hoje. Dezenas de autores escreveram livros e mais livros falando o que ele falou, ensinando o que ele ensinou como se fosse alguma novidade. Refiro-me ao pensamento, ao poder do pensamento, ao pensamento criador, ao pensamento como fator determinante para a criação e o desenvolvimento de tudo em todos os planos de vida. Negligenciamos o pensamento, e há cada vez mais evidências de que tudo, absolutamente tudo, é criado a partir do pensamento. Alguns anos atrás o filme “O segredo” fez um sucesso estrondoso tratando desse tema. Não trouxe nada de novo, nada que já não houvesse sido abordado em dezenas de livros, detalhadamente. E acredito que muitos e muitos livros e filmes deverão surgir ainda para popularizar e tornar aceita essa verdade: O pensamento e a Lei de atração. O espiritismo deixa claro a importância do pensamento, embora seu enfoque hoje seja predominantemente moral. As obras de André Luiz elucidam muita coisa sobre a natureza e o funcionamento do pensamento. O fato é que atraímos tudo o que pensamos. Tudo o que pensamos de bom e de mau, se manifesta como realidade. Você provavelmente lembra-se de muitos casos em que seus pensamentos não se concretizaram, por isso não leva este assunto tão a sério como deveria. Você não percebeu que não há como duas coisas antagônicas acontecerem ao mesmo tempo? Se você quer determinada coisa e ao mesmo tempo teme que não vá conseguir, um pensamento combate o outro, um pensamento neutraliza o outro. Não gosto de mencionar isso, mas o fato é que somos muito negativos. Pensamos muitas coisas negativas, somos alimentados com tragédias televisivas (eu não), somos influenciados por pessoas negativas. Não estamos totalmente prontos. Mas é hora de começar a experimentar, é hora de desconstruirmos nossas velhas e podres crenças e nos reformarmos com a verdade. Faça suas próprias experiências! Se não se achar pronto pra isso, comece a observar: - Pessoas de sucesso, em qualquer área, são pessoas que não questionam se o que querem fazer vai dar certo ou não. Simplesmente fazem, acreditam em si mesmas. - As pessoas mais doentes, principalmente as que têm doenças de difícil diagnóstico, são as que mais falam em doenças; é o seu assunto predileto, é pensamento que se manifesta. - Quando você tem algum problema e fica pensando nele, buscando solução, não consegue resolve-lo. Só acha solução quando deixa de se preocupar com ele. Pois enquanto está pensando no problema, está atraindo mais problema. - As divergências com os outros só surgem quando nos concentramos nas características dos outros de que não gostamos, nas características que não desejamos. Se mantivermos nossa atenção no que temos em comum com os outros, não haverá divergência. Esta só existe porque nos concentramos no que não queremos. São muitas evidências de que o pensamento é criador, de que a Lei de atração é uma lei tão digna de credibilidade e passível de ser constatada como a Lei da gravidade, por exemplo –
 
Morel Felipe Wilkon









                                                                                       PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 05 de Janeiro de 2014, 15:09
                                                               VIVA JESUS!




             Bom-dia! queridos irmãos.




                    Confiança Plena




Em 1989, um violento terremoto quase arrasou a Armênia, matando mais de 30 mil pessoas em menos de 4 minutos.


Em meio à completa devastação e ao caos, um pai deixou sua esposa segura em casa e correu para a escola onde seu filho supostamente deveria estar, só para descobrir que o edifício estava totalmente no chão.


Depois do choque inicial, ele lembrou-se da promessa que tinha feito ao filho: " - Não importa como, quando, quando ou onde, eu sempre estarei contigo!".

Lágrimas amargas rolaram do seu rosto transtornado.
 Olhou para as ruínas onde havia sido a escola, e a situação parecia sem esperança. Mas, ao lembrar-se do compromisso que tinha com o filho, recobrou o ânimo e buscou lembrar o caminho que percorria com o garoto. Lembrou que sua sala ficava no canto de trás do prédio. Correu para lá e começou a cavar em meio aos cascalhos.
 Enquanto cavava, outros parentes desamparados chegaram com os corações em disparada, gritando: "- Meu filho!", "- Minha filha". Outros tentavam retirá-lo de cima dos escombros dizendo: "- É muito tarde, eles estão mortos! Vá para casa! Vamos, encare a realidade! Não há nada mais que você possa fazer!".
 Para cada pai ele respondia com uma única frase: "- Você vai me ajudar agora?" E então continuava a cavar à procura do seu filho, pedra por pedra.
 O chefe dos bombeiros, os policiais, todos tentaram, em vão, afastá-lo de cima das ruínas. Corajosamente ele prosseguiu, sozinho...
 Cavou por 8 horas... 12 horas... 24 horas... 36 horas...
 E então, na trigésima oitava hora ele puxou um bloco e ouviu a voz de seu filho.
 Gritou o seu nome e o menino respondeu: "- Pai? Sou eu pai! Eu disse para os outros meninos não se preocuparem, que se você estivesse vivo você me salvaria e, quando você me salvasse, eles também estariam salvos! Você prometeu, lembra? - Não importa como, quando ou onde, eu sempre estarei contigo! Você conseguiu, pai!"
 O pai, emocionado, perguntou como estava a situação lá embaixo, e o filho respondeu que das 33 crianças, 14 conseguiram sobreviver graças a uma espécie de cabana triangular que se formou quando o prédio desabou.
 Venha aqui para fora!, disse o pai ao filho querido, estendendo-lhe a mão.
Não, pai! Deixe os outros irem primeiro, porque eu sei que você vem me buscar! Não importa como, quando ou onde, eu sei que você estará sempre comigo".


      Momento Espírita









                                                                                                 PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 31 de Janeiro de 2014, 08:20
                                                                    VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.



                      Orações Encomendadas




                      Quem sobe a montanha, respira o ar puro e descortina mais amplas paisagens.
Aquele que trabalha com perfumaria, se impregna das essências agradáveis dos aromas que manipula.
Quando alguém ora, comunga com Deus e experimenta renovação íntima e paz.
A oração ilumina o ser, acalma-o, renova-o, dá-lhe vida.
Orar é como arar. É produzir recursos valiosos de sustentação do equilíbrio.
Quando se transfere esse tesouro para outra pessoa realizá-lo, perde-se a energia que se irradia do Pai na direção de quem pede. Embora a onda mental daquele que ora alcance quem necessita, e a rogativa propicie socorro, o ato pessoal de orar é poderoso veículo de elevação espiritual.
Por tudo isso, habitua-te à oração para pedir, para louvar e para agradecer a Deus sempre.
No clima de harmonia que desfrutes, orando, roga pelo teu próximo, mas convida-o a orar também, a fim de que ele se impregne de luz.
Quem ora, se eleva a Deus e se penetra de bênçãos, exatamente como acontece com aquele que colhe flores perfumadas.
Quando se transfere a oportunidade de orar para outro, significa negar-se à conquista do equilíbrio emocional e da plenitude espiritual.
Orar é se banhar de claridade, colocando-se em sintonia com as chuvas de energias restauradoras.
Quem ora, se vitaliza e se enternece.
Jesus recomendou que orássemos uns pelos outros, num convite à solidariedade fraternal, a fim de que nos ajudemos através das ondas mentais da comunhão com Deus.
Quando a dor se apresenta sob qualquer forma, a oração é o veículo mais eficaz para suportá-la e superá-la. Além disso, ela cria um campo de paz, no qual a alma se fortalece e se inspira, melhor identificando os recursos próprios para propiciar a alegria e o bem-estar.
Não deixes de interceder pelo próximo através da oração. Todavia, não estimules as encomendas de preces, porque com essa medida os outros se sentirão desobrigados de orar, eles mesmos.
Desse modo, ora, ajudando aquele que sofre, no entanto, encoraja-o a sair do emaranhado de problemas psíquicos, orando, ele próprio, com o objetivo de restaurar-se.
Quando ores por alguém, envolve-o em ternura e envia-lhe pensamentos de bem-estar, participando emocionalmente da vibração que lhe destines.
Evita a repetição de palavras sem envolvimento emocional; a expressão maquinal, sem a onda do amor que ajuda.
Ao orares, abre-te a Deus. Doa-te de coração e de alma. Sentirás as dúlcidas respostas te impregnando de forças-luz que te vitalizarão por largo período.
*   *   *
Jesus nos ensinou pelo exemplo como se deve orar e porque se deve fazê-lo.
Sempre esteve buscando o Pai mediante a oração, que não transferiu para ninguém.
Dessa forma, ante as encomendas das preces por amigos ou conhecidos, orienta-os e convoca-os ao exercício de auto iluminação, orando.
Porém, intercede por eles a Jesus e mantém a tua sintonia com Deus, pela prece, a fim de seres feliz.
Redação do Momento Espírita, com base no cap.
27, do livro Desperte e seja feliz, pelo Espírito
Joanna de Ângelis, psicografia de Divaldo Pereira
Franco, ed. LEAL.
Em 24.1.2014.









                                                                                                    PAZ, MUITA PAZ!
     
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 25 de Fevereiro de 2014, 10:14
                                                              VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.



                      Para ser feliz.




                     “E não nos cansemos de fazer o

Bem, porque a seu tempo ceifaremos,

se não houvermos desfalecido.” PAULO

(Gálatas, 6:9)

 

       Confia em Deus.

 

       Aceita no dever de cada dia a vontade do Senhor para as horas de hoje.

       Não fujas da simplicidade.

 

       Conserva a mente interessada no trabalho edificante.

 

       Detém-te no “lado bom” das pessoas, das situações e das coisas.

 

       Guarda o coração sem ressentimento.

 

       Cria esperança e otimismo onde estiveres.

 

       Reflete nas necessidades alheias, buscando suprimi-las ou atenuá-las.

 

       Faze todo o bem que puderes, em favor dos outros sem pedir remuneração.

 

       Auxilia muito.

 

       Espera pouco.

 

       Serve sempre.

 

       Espalha a felicidade no caminho alheio, quanto seja possível.

 

       Experimentemos semelhantes conceitos na vida prática e adquiriremos a luminosa ciência de ser feliz.

 

Emmanuel

 

(De “Caminho Espírita”, de Francisco Cândido Xavier – Autores diversos)









                                                                                                PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 07 de Maio de 2014, 14:34
                                                          VIVA JESUS!




             Bom-dia! queridos irmãos.




                    Oração de Reconhecimento



Oh! Deus!

Por que será que insisto em buscar-Te lá fora, se devo procurar-Te aqui dentro?
Quando Te encontro, és sempre pequeno, pois não tenho deixado espaço para cresceres em mim, em minha vida.
Descubro-Te frágil em teu poder, sem perceber que em meus anseios não domesticados ainda não aprendi a reconhecer e valorizar Tua vontade.
Sinto dificuldade em comunicar-me contigo, minha cabeça está mais voltada às ocupações do imediatismo, quando Tu, por Tua eternidade, trabalha com o infinito como padrão.
Desculpa-me Senhor, pois quando tudo e tanto tenho a agradecer, apenas me limito a reconhecer minhas limitações.
Mas como sei que as conhece também, sei que estás em mim, vibrando para que Te ouça, para que Te sinta, para que Te viva.
Assim, não quero Te pedir nada que não seja força para viver, coragem para lutar, perseverança para vencer no bem e resistência para renegar o mal. Com isso vencerei sempre, pois reconhecerei Tua vontade, sentirei Tua grandeza e fortaleza- em mim, no mundo e na vida- e contigo me comunicarei com facilidade, como consigo, mesmo sem Te buscar, todas as vezes quando estou pensando ou agindo no bem!

Viver o amor verdadeiro é estabelecer a maior ligação entre a criatura e o Criador.


Jacob Melo








                                                                                  PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 20 de Maio de 2014, 11:02
                                                                  VIVA JESUS!




             Bom-dia! queridos irmãos.




                     PASSO ACIMA



Burilamento moral e prática do bem constituem o clima da caminhada para a frente, no Reino do Espírito, mas não podemos esquecer que todo obstáculo é marcado de oportunidade do passo acima, na senda da elevação.
Na escola, forma-se o aluno, teste a teste, para que se lhe garanta o aprendizado cultural.
No educandário da vida, o espírito, de prova em prova, adquire o mérito indispensável para a escalada evolutiva.
Toda lição guarda objetivo nobilitante, que se deve alcançar através do estudo. Qualquer dificuldade, por isso, se reveste de valor espiritual, que precisamos saber extrair para que faça acompanhar de proveito justo.
Em qualquer estabelecimento de ensino, variam as matérias professadas.
Em toda a existência, as instruções se revelam com caráter diverso.
É assim que a hora do passo acima nos surge à frente, com expressões sempre novas, possibilitando-nos a assimilação de qualidades superiores, em todos os sentidos.
Tentação, ― degrau de acesso à fortaleza espiritual.
Ofensa recebida, ― ocasião de ganhar altura pela trilha ascendente do perdão.
Violência que nos fira, ― ensejo para a aquisição de humildade.
Sofrimento, ― vereda para a obtenção de paciência.
Necessidade no próximo significa em nós o impositivo da prestação de serviço.
Quando a incompreensão ou a intolerância repontam nos outros, terá chegado para nós o dia de entendimento e serenidade.
Não te revoltes, nem te abatas, quando atribulações te visitem. Desespero e rebeldia, além de gerarem conflito e lágrimas, são das respostas mais infelizes que podemos dar aos desafios edificantes da vida.
Deus não nos confiaria problemas, se os nossos problemas não nos fossem necessários.
Todo tempo de aflição é tempo do passo acima. De nós depende permanecer acomodados à sombra ou avançar, valorosamente, para a obtenção de mais luz.
Emmanuel
(Livro “Alma e Coração”, psicografado por Francisco C. Xavier)









                                                                                                              PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & SabedoriaT
Enviado por: dOM JORGE em 07 de Junho de 2014, 11:40
                                                          VIVA JESUS!



            Bom-dia! queridos irmãos.




                  "Nem eu te condeno"




                   “... Mulher onde estão os que te acusavam? Ninguém te condenou? Respondeu-lhe ela: ‘Ninguém, Senhor’. Disse-lhe então Jesus: Nem eu te condeno. Vai e não tornes a pecar.” (João, 8:10-11)
* * *
Autores põem em dúvida se esta página do Evangelho, atribuída a João, tenha sido realmente escrita por ele.
Controvérsias à parte, não temos dúvidas que foi a página da Lei Mosaica melhor repaginada por Jesus. Vejamos: Os doutores da Lei eram muito rígidos com o adultério, visto que este pré supunha um apedrejamento...
Ora, sendo Emissário do Pai, Aquele que permite que o sol nasça sobre bons e maus; que a chuva regue a todos os tipos de solos; que a brisa refresque aos que a mereçam ou não... Como o Mestre das Indulgências não ‘rasgaria’ esta página da Lei Civil Judaica?
Em se tratando de indulgência, “nem eu te condeno” nos pega a todos de ‘calças curtas’, pois que nos repreende no exato momento em que ‘crescemos’ para cima dos outros ao flagrá-los nos diversos ‘adultérios’ – adulterações, desfigurações - que julgamos cometerem, esquecendo de nossos equívocos em situações semelhantes:
Declaramo-nos agregadores e indulgentes, mas, a bocas pequenas, troçamos do feio, desajeitado, desengonçado, diferente...
Fraudamos sinais de trânsito no momento em que não há fiscalização;
Desmoralizamos as boas ações de autoridades que não são consoantes às nossas cores, bandeiras, partidos;
Utilizamo-nos do anonimato para fins ilícitos, cometendo um duplo irregular, contra nossa consciência e contra os outros;
Ora como autoridades, interceptamos o produto de impostos recolhidos, não os devolvendo como benfeitorias; ora os negamos aos cofres públicos; novamente aqui poderemos nos tornar duplamente vítimas; e
Reprovamos a ambiciosos, verdugos, desanimados, lascivos, desertores, ignorando muitas vezes suas razões e que nossa indulgência em muito os ajudará na recondução à razão...
* * *
Importante que lembremos: O Mestre Jesus jamais condenou ‘a’ adúltera, mas sim ‘o’ adultério. E mais: exortou-a a “não tornar a pecar”.
A nosso benefício, no sentido de relevarmos e sermos relevados, em Agenda Cristã, André Luiz nos pedirá: “Esqueça o acusador; ele não conhece o seu caso desde o princípio” (página 24).
Indulgência: Legisladora, advogada e juíza de mim mesmo!
(Sintonia: Cap. Na luz da indulgência, pg. 83, Livro da esperança, de Emmanuel/Chico, CEC Editora) – (Outono frio de 2014).









                                                                                        PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 13 de Junho de 2014, 10:50
                                                          VIVA JESUS!




            Bom-dia! queridos irmãos.




                   QUAL A NECESSIDADE DAS RELAÇÕES SOCIAIS PARA ELEVAÇÃO ESPIRITUAL DO HOMEM?


Seria possível o homem evoluir sem a necessidade da convivência social? Se optássemos pela vida eremita, poderíamos desfazer dos fardos pesados dos vícios da alma que nos atormenta no decorrer das existências?
A resposta é simples, não: 
Na condição atual do homem, ele dificilmente conseguiria desgarrar  das malhas emaranhadas e dolorosas das enfermidades da alma que o atormenta ao longo das suas existências. Prova disso que se colocássemos a maioria dos indivíduos que ora habita o planeta em locais isolados e sem nenhuma convivência entre os mesmos, a maioria iria a loucura, os seus dramas pessoais não suportaria o sufoco do silencio. O silencio é demais barulhento para aquele que esta em divida com a própria consciência, exceto aqueles indivíduos que praticam com determinação e disciplina a meditação, estes por alguns minutos suportaria o silencio absoluto.
E o que é o silencio absoluto?
Diria para vocês de uma forma bem prática, seria o intervalo de tempo entre dois pensamentos.
Qual a necessidade da convivência social para homem evoluir?
Na verdade não seria o nosso semelhante a ferramenta redentora para reerguermos dos nossos infortúnios , não é a sociedade que irá nos tornar melhores ou piores. A principal necessidade de vivermos em coletividade é  que nesta convivência é que iremos colocar a tona toda gama de entulhos, que por ventura tenhamos acumulados ao longo das existências, é fácil quando estamos na espiritualidade falarmos em amor, caridade, fraternidade, ética e tantos outros valores, porém, quando aqui embarcamos na terra, basta um primeiro revés nas relações interpessoais e de uma hora para outra deixamos manifestar um verdadeiro verdugo que faz morada em nós, o mesmo estava lá adormecido, só esperando uma única chance para se manifestar e muitas vezes nós decepcionamos tanto com as nossas reações, o espanto é grande. Jamais imaginaríamos que seríamos daquela maneira.
Duro é que quando explodimos de ódio, logo após  chega a dolorosa ressaca moral.
Esta ressaca vem apimentada de arrependimento, ora de ódio de nós mesmos, ódio de quem causou estes estragos em nós, sensação de estarmos lugar errado..etc..etc.
Desta maneira no momento não existe a possibilidade de evoluirmos sem a vida em coletividade, as feridas serão expostas nestas convivências terrenas, um vez exposta grita em nós a necessidade de cura destas chagas da alma, é por isto que estamos em coletividade desde os tempos remotos das cavernas, sozinho jamais teríamos chegado aos dias atuais, pois a coletividade é um fator mantenedor da nossa sobrevivência aqui no planeta.
Deus misericordioso nos colocou aqui, para que dentro das nossas  adversidades, para que nós crescêssemos espiritualmente falando, no momento que aceitarmos esta realidade vamos sofrer menos e aceitaremos o remédio amargo para enfrentar as nossas erva daninhas.
A Terra é um santuário sagrado para efetuarmos a nossa grande redenção, ela é o que de melhor nosso PAI conseguiu nos prover, e assim vermos no nosso próximo a figura sagrada de alguém que possa desnudar o nosso espirito da mazelas que cultuamos ao longo dos tempos.
Paz e luz
EMÍLO CARLOS









                                                                                          PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 16 de Junho de 2014, 10:57
                                                           VIVA JESUS!




           Bom-dia! queridos irmãos.



                  Crivo da Razão




                  Allan Kardec, o codificador da Doutrina Espírita, afirmou com muita propriedade que todas as comunicações mediúnicas precisam passar pelo crivo da razão e não se limitou a isso, indo um pouco mais longe, dizendo ainda que não se deve divulgar tudo que os espíritos dizem ou escrevem, porque, no mundo espiritual, como no material, existem muitos escritores, mas aqueles que são bons são poucos.
O exercício da razão é imprescindível na análise dos textos, principalmente daqueles produzidos pelos Espíritos (psicografados), endenta-se aqui a importância que o médium exerce, como filtra da mensagem, para que mensagens fraudulentas, mistificadoras, produzidas por pseudo-sábios, por exemplo, não venham turvar o movimento espírita.
Não importa qual seja o médium, de igual modo, qual o Espírito, pois, é muito importante uma análise crítica da mensagem. Se buscássemos fazer isto com uma certa frequência, dificilmente haveria os famosos "donos de centros espíritas", nem médiuns principais, que dominam o ambiente, apoiados por seus guias.
Entretanto, de nada nos adiantará o uso do crivo da razão se não nos apoiarmos no conhecimento da Doutrina Espírita, no estudo sério e contínuo das obras básicas do Espiritismo.
Ultimamente, percebemos um grande número de obras psicografadas, de autores diversos, por um número cada vez mais crescente de médiuns, mas com inúmeros erros doutrinários, o que sugere uma análise crítica, e para isso, precisamos analisar as comunicações com o critério usado por Kardec e isto só se consegue com estudo, muito estudo.
Evidentemente que a intenção não é formar intelectuais espíritas, mas conhecedores do Espiritismo.
Quando o Espírito da Verdade, numa comunicação em Paris, afirmou como primeiro presuposto o amai-vos e logo em seguida o segundo, instrui-vos, exatamente nesta sequência, nos mostrou a importância do conhecimento para saber distinguir. Uma razão havia para ser exatamente assim. O amor dá sentido ao conhecimento, e afasta o orgulho, o exibicionismo, a vaidade.
Também com Kardec, na assertiva de Erastos, podemos perceber a prudência de quem seguia um método muito criterioso de análise, asseverando que, melhor seria que recusássemos 9 verdades em detrimento da aceitação de uma mentira, além disso, nenhum Espírito de cunho elevado, superior, ficaria ou ficará aborrecido pelo exame criterioso de uma mensagem ditada por Si. De igual modo, nenhum médium sério ficaria ou ficará melindrado se quisermos examinar a mensagem que tenha sido psicografada ou psicofonada por seu intermédio, coisa que não acontece, entretanto, com os Espíritos fraudadores, mistificadores e de pouca evolução e com médiuns não evangelizados. Estes, ficam contrariados e muito aborrecidos, principalmente se colocarmos em dúvida a sua palavra.
Estudemos em profundidade o Espiritismo, buscando compreendê-lo para melhor praticá-lo e não nos escravizarmos no maravilhoso e sobrenatural, pois com a Doutrina Espírita todas as coisas são postas na ordem natural das coisas, principalmente conhecendo as leis que regem todos esses fenômenos.


         Marcelio Brito Santos









                                                                                        PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 09 de Julho de 2014, 16:58
                                                          VIVA JESUS!




             Boa-tarde! queridos irmãos.




                   Brasil



Querido país, pátria amada que nos acolhe com sua natureza exuberante, céu profundamente anil, água cristalina e pura, fonte de vida e bênçãos.
Terra querida onde se avista em noite estrelada o símbolo da Redenção humana, o Cruzeiro do Sul cintilando no firmamento como a nos lembrar que nossa destinação é grandiosa e inadiável.
Sob as bênçãos da Cruz estamos todos nós, novos aprendizes do Evangelho de Jesus, os novos discípulos do Cristo de Deus, com a sublime tarefa de iluminar o próprio coração com as luzes do Evangelho.
Nosso legado é muito mais do que futebol, festas e castelos de areia...
Nosso legado precisa ser a vivência do Verdadeiro Amor.
Que nosso patriotismo suplante os momentos de jogos e permeie todos os atos de nossas vidas.
Sejamos patriotas, irmãos, nas ruas, acolhendo o irmão em sofrimento.
Sejamos patriotas irmãos, em nossos lares, educando nossos filhos na moral do Cristo.
Sejamos patriotas, irmãos, em nosso trabalho, contribuindo para o progresso da nação.
Sejamos patriotas, irmãos, nas urnas, escolhendo os governadores terrenos que representam nossa vontade.
Sejamos patriotas, amemos a Pátria que nos acolhe, pois é um presente de Jesus para todos nós.
Terra que canta o hino de solidariedade, da união entre os diferentes, da fraternidade de sua brava gente.
Unamo-nos em esforços diários para transformar nosso Brasil, a começar pela pacificação de nossos corações, desenvolvendo em nós os valores imperecíveis da honestidade.
Nosso país refletirá o brilho de seu povo e a transformação de cada ser contribuirá para a construção de um mundo novo.
Nenhum brasileiro nasceu nessa Pátria por acaso; todos temos uma missão a cumprir, educando-nos no Bem Maior. Unidos nos ideais superiores da vida, conquistaremos o destino almejado, ver a Terra do Cruzeiro transformada na Pátria do Evangelho, tremulando a bandeira de Ismael em cada coração, como um canto de louvor ao Pai Criador por essa terra abençoada.
Essa é a nossa bandeira: Deus, Cristo e Caridade.
 
Espírito Amigo
Psicografia Michele Melo









                                                                                           PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 21 de Agosto de 2014, 01:49
                                                          VIVA JESUS!




           Boa-noite! queridos irmãos.




                  Caridade Sempre




Serve, perdoa e passa,
Eis os clarões da senda.
A estrada para cima
Chama-se caridade.
Onde a sombra persista
Faze mais luz e segue.
É na palma de espinhos
Que o céu instala as rosas.
Coração a que ampares
É novo passo à frente.
Na plantação do Bem,
Deus espera por ti.


Emmanuel

Do livro “Algo Mais”, de Francisco Cândido Xavier, pelo Espírito Emmanuel.









                                                                                         PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 22 de Agosto de 2014, 17:27
                                                          VIVA JESUS!




           Boa-tarde! queridos irmãos.




               
_______________________________________________
"Alguns meninos queriam imitar aventureiros e malfeitores, outros pronunciavam palavrões... Em razão disso, na escola e em casa apresentavam péssimo comportamento."
__________________________
 
O ALIMENTO ESPIRITUAL

 
O professor lutava na escola com um grande problema.
Os alunos começaram a ler muitas histórias de homens maus, de roubos e de crimes e passaram a viver em plena insubordinação.
Queriam imitar aventureiros e malfeitores e, em razão disso, na escola e em casa apresentavam péssimo comportamento.
Alguns pronunciavam palavrões, julgando-se bem-educados, e outros se entregavam a brinquedos de mau gosto, acreditando que assim mostravam superioridade e inteligência.
Esqueciam-se dos bons livros.
Zombavam dos bons conselhos.
O professor, em vista disso, certo dia reuniu todas as classes para a merenda costumeira, apresentando uma surpresa esquisita.
Os pratos estavam cheios de coisas impróprias (lixo e moscas), tais como pães envolvidos em lama, doces com batatas podres, pedaços de maçãs (e outras frutas) com tomates deteriorados e geléias misturadas com fel e pimenta.
 

 
Os meninos revoltados gritavam contra o que viam, mas o velho educador pediu silêncio e, tomando a palavra, disse-lhes:
— Meus filhos, se não podemos dispensar o alimento puro a beneficio do corpo, precisamos também de alimento sadio para a nossa alma. O pão garante a nossa energia física, mas a leitura é a fonte de nossa vida espiritual. Os maus livros, as reportagens infelizes, as difamações e as aventuras criminosas representam substâncias apodrecidas que nós absorvemos, envenenando a vida mental e prejudicando-nos a conduta. Se gostamos das refeições saborosas que auxiliam a conservação de nossa saúde, procuremos também as páginas que cooperam na defesa de nossa harmonia interior, a fim de nunca fugirmos ao correto procedimento.
Com essa preleção, a hora da merenda foi encerrada.
Os alunos retiraram-se cabisbaixos.
E, pouco a pouco, a vida dos meninos foi sendo retificada, modificando-se para melhor...
NOTAS
 
* Há saúde do corpo e saúde da alma. Ambas devem estar juntas.
* Deus concede-nos recursos mil, cada dia, para alimentar-nos o espírito com as melhores emoções.
* Absorvemos os pensamentos uns dos outros.
* Auxilia a produção útil da Natureza e estarás cooperando com a Providência Divina.
* Cede ao próximo o pão que sobra em tua mesa e o Senhor te enriquecerá de bom ânimo e alegria.
* Atendendo a Deus, a Terra gasta milhões de vidas, cada dia, a fim de sustentar-nos.
* Falar mal dos outros, ao invés de ajudá-los, éo mesmo que envolver nossos sentimentos em lama invisível, ao invés de fazê-los brilhar.
* Os frutos que te deliciam são os resultados do esforço daqueles que passaram no mundo, antes de ti. Prepara a sementeira de agora para os que virão no futuro.
* Planta uma árvore amiga e ajudarás aos que te ajudam.
*
Quem lança a boa palavra
De amor e consolação,
Espalha por toda a Terra
Os dons do Divino Pão
 
(Do livro "Pai Nosso", Espírito Meimei, Francisco Cândido Xavier)










                                                                                         PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 15 de Setembro de 2014, 12:23
                                                               VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.




                      SANTUÁRIO INTERIOR




                     
Só existe, na vida, em verdade, uma edificação que resiste à ventania implacável das horas - aquela em que nossa alma recolhe da argila humana a experiência necessária para erguer em si mesma o templo da humildade e do amor...
Na procura da felicidade e da paz, todos somos viajantes do mundo, caminhando sobre as cinzas de nossos ídolos mortos.
Construímos palácios de ouro de que nos retiramos desencantados e abraçamos paixões que nos calcinam os sonhos, a fogo de aflição.

Seguimos para diante, entre flores que morrem, luzes que se apagam, cânticos que emudecem...

Só existe, na vida, em verdade, uma edificação que resiste à ventania implacável das horas – aquela em que nossa alma recolhe da argila humana a experiência necessária para erguer em si mesma o templo da humildade e do amor.

Santuário feito de suor e de lágrimas, nele rendemos culto incessante à compreensão e à fraternidade, por facultar-nos mais amplo entendimento da Bondade de Deus.
Nele, por vezes, agoniada solidão nos aflige, entretanto, é aí dentro que conseguimos silêncio bastante para ouvir os apelos do Alto que nos conclamam à Luz Espiritual, através da renunciação no bem dos outros.
E, quase sempre a fim de erigi-lo, no coração e na consciência, é imprescindível padecer provas e dores que nos aproximem da vida.

Alcançando-o, porém, respiramos na antecâmara da Vida Mais Alta, porque aí, nesse recanto indevassável fala o Mestre e ouve o aprendiz, assimilando, por fim, a lição que o integrará na posse do Céu em si mesmo para sempre.
(Do livro "Visão Nova", pelo Espírito AGAR, Francisco Cândido Xavier, Autores Diversos)









                                                                                                  PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 22 de Outubro de 2014, 14:25
                                                               VIVA JESUS!




             Bom-dia! queridos irmãos.



                     Reflexão




                     " À frente de teus olhos, mil caminhos se descerram, cada vez que te lembras de fixar a vanguarda distante.
São milhões de sendas que marginam a tua. Não olvides a estrada que te é própria e avança, destemeroso.
Estimarias, talvez, que todas as rotas se subordinassem à tua e reportas-te à união, como se os demais viajores da vida devessem gravitar ao redor de teus passos...
Une-te aos outros, sem exigir que os outros se unem a ti.Procura o que seja útil e belo, santo e sublime e segue adiante...[...].Não nos esqueçamos que a unidade espiritual é serviço básico da paz.
Observas o irmão que se devota às crianças?
Reparas o companheiro que se dispõe a ajudar aos doentes?
Identificas o cuidado daquele que se fez do amigo dos o velhos e  dos jovens?[...].
Honra a cada um deles, com o teu gesto de compreensão e serenidade, convencido de que só pelas raízes do entendimento pode sustentar-se a árvore da união fraterna, que todos ambicionamos robusta e farta.[...]
A evolução é escada infinita. Cada qual abrange a paisagem de acordo com o degrau em que se coloca.
Aproxima-te de cada servidor do bem, oferecendo-lhe o melhor que puderes, e ele te responderá com a sua melhor parte. A guerra é sempre o fruto venenoso da violência.
A união fraternal é o sonho sublime da alma humana, entretanto, não se realizará sem que nos respeitemos uns aos outros, cultivando a harmonia, á face do ambiente que fomos chamados a servir.
Somente alcançaremos semelhante realização "procurado guardar a unidade do espírito pelo vínculo da paz."


(Emmanuel, Fonte viva, 20. ed.,p.113-114)









                                                                                                   PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 06 de Novembro de 2014, 20:05
                                                              VIVA JESUS!



              Boa-noite! queridos irmãos.




                     Frutíferos ou estéreis?




                     “Os médiuns são árvores destinadas a fornecer alimento espiritual a seus irmãos. Se, ao invés de frutos sazonados, dão maus frutos; se nenhum proveito tiram dela, no sentido de se aperfeiçoarem, são comparáveis à figueira estéril.” (ESE, XIX, 10)
* * *
Se o acaso não existe, igualmente não há acaso em sermos todos médiuns: Há, sim, nisso, uma questão Providencial, pois médiuns estabelecem conexões amorosas entre os planos mais sutis e o material.
Todo o médium de boa vontade produz frutos: Os frutos da renovação, das soluções, do aprimoramento, dos recursos, da antevisão, das melhorias...
Indivíduos inspirados, pois que em boa sintonia, proverão curas, resultados, descobertas, melhoras... ou, todos os doces figos que produziria a nossa árvore saudável.
Ao nos informar que os médiuns são legiões, Emmanuel deseja nos dizer que cada um dos 7,3 bilhões de almas encarnadas neste Planeta possui ‘seu’ potencial de mediunidade: Pouco, muito, elevadíssimo! Com características diferentes? Não importa! Discute-se aqui não o potencial ou a característica, mas o fato de ser médium e desejar sê-lo maduro, experimentado, educado e principalmente comprometido.
Em nossas instituições, mais particularmente, estarão ocupando, por indicação e sensibilidade de quem os dirige, vagas da direção à simples recepção dos trabalhos, – que de simples nada têm – e por que não nas tarefas de limpeza e conservação do patrimônio físico, visto que também para varrer e consertar precisa-se de capacidade, vontade e responsabilidade.
A questão aqui será produzirmos, os médiuns, frutos sazonados, da estação, maduros, oportunos e adequados ao potencial e característica de cada um.
Acima de todos os alunos matriculados na sagrada matéria da mediunidade está a mestra Doutrina, que precisará ser esclarecedora e consoladora, mas que não poderá se responsabilizar pelo médium que não desejar produzir frutos...
... Tal qual a figueira estéril!
Frutíferos ou estéreis? Todos somos médiuns!
(Sintonia: Cap. Médiuns de toda parte, pg. 172, Livro da Esperança de Emmanuel/Francisco Cândido Xavier, editora CEC) – (Primavera de 2014) - www.blogdovelhinho.com.br (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5ibG9nZG92ZWxoaW5oby5jb20uYnI=)









                                                                                                 PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 11 de Novembro de 2014, 09:10
                                                              VIVA JESUS!




             Bom-dia! queridos irmãos.



                     S I M P L I F I C A


Se desejares a bênção da paz, simplifica a própria vida para que a tranquilidade te favoreça.
Muitos recorrem ao auxílio dos outros, esquecendo a necessidade do auxílio a si mesmos.
Encarcera-se no cipoal das preocupações sem proveito, adquirindo compromissos que lhes prejudicam a senda e acabam suplicando o socorro da caridade, quando, mais avisados, poderiam entesourar amplos recursos para a assistência generosa aos mais desfavorecidos do mundo, empregando o talento das horas nas mais ricas sementeiras de simpatia.
É que se extraviam nas ambições desregradas, buscando para si próprios os grilhões do sofrimento ou afixando aos ombros frágeis pesados fardos, difíceis de suportar.
Não se contenta em viver com segurança o dia que o Senhor lhes concede.
Preferem lamentar por antecipação as tempestades prováveis do amanhã remoto que, talvez, jamais sobrevenham.
Não se conformam com o pão abençoado de hoje.
Reclamam celeiro farto para longo tempo, à frente da vida, ignorando as alterações e provas que os espreitam.
Não se alegram com o agasalho valioso de agora.
Exigem guarda-roupa repleto e variado de que provavelmente não mais se utilizarão, enquanto companheiros da jornada humana exibem a pele desnuda e fria.
Não se resignam a possuir o dinheiro prestimoso que lhes soluciona os problemas da hora em curso.
Suspiram pela caderneta de banco, dominadora e invejável, que lhes marque o nome com a melhor expressão financeira, não obstante a penúria que, muitas vezes, magoa o lar alheio.
Aprende a viver com o mínimo que Deus te empresta no corpo físico, amealhando a luz do conhecimento nobre e fazendo aos outros o bem que possas.
Auxilia, perdoa, trabalha, ama e serve, gastando sensatamente os recursos que o Céu te situou no caminho e nas mãos, como quem sabe que a Contabilidade Divina a todos nos procura no grave instante do acerto justo.
E, simplificando as próprias experiências, te reconhecerás mais leve e mais feliz, habilitando-te, por fim, à libertação espiritual que, infalivelmente, convocar-te-á, hoje ou amanhã, para o regresso à Vida Maior.
(Do livro "Nós", Emmanuel, Francisco C. Xavier)









                                                                                                      PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 14 de Novembro de 2014, 18:47
                                                             VIVA JESUS!




            Boa-tarde! queridos irmãos.




                 
És Único






Em meio a milhões e milhões de criaturas, não existe nenhuma que seja absolutamente igual a ti.




De certa forma, és único na Criação Universal.




Tudo foi criado em função de tua existência.




Deus se devota a ti com especial ternura.




Se não existisses ou deixasses de existir, algo ficaria faltando dentro do contexto natural da Vida.




O teu destino é grandioso e incomparável.




Aos olhos do Pai, sempre haverá alguma característica que te distinguirá de teus irmãos.




Onde te situares, serás tomado como ponto de referência do Amor e da Luz.




Por mais insignificante e sem importância te sintas, nada e ninguém te supera em importância e significado.




O menor de teus gestos tem extrema repercussão nas Leis que regem os princípios da Criação Divina.




És causa determinante ... e não efeito.




Acima de ti, apenas a Causa Primeira, que, sem ti, careceria de fundamento.


Irmão José


Do livro “Dias Melhores”, de Carlos A. Baccelli, pelo Espírito Irmão José.









                                                                                                   PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 02 de Dezembro de 2014, 19:13
                                                                   VIVA JESUS!



              Boa-tarde! queridos irmãos.




                     RECEITA CONTRA O EGOÍSMO



1 – Procure esquecer o lado escuro da personalidade do próximo.
3 – Aprenda a ouvir com calma os longos apontamentos do seu irmão, sem o impulso de interromper-lhe a palavra.
3 – Olvide a ilusão de que seus parentes são as melhores pessoas do mundo e de que a sua casa deve merecer privilégios especiais.
4 – Não dispute a paternidade das idéias proveitosas, ainda mesmo que hajam atravessado o seu pensamento, de vez que a autoria de todos os serviços de elevação pertencem, em seus alicerces, a Jesus, nosso Mestre e Senhor.
5 – Não cultive referências à sua própria pessoa, para que a vaidade não faça ninho em seu coração.
6 – Escute com serenidade e silêncio as observações ásperas ou amargas dos seus superiores hierárquicos e auxilie, com calma e bondade, aos companheiros ou subalternos, quando estiverem tocados pela nuvem da perturbação.
7 – Receba com carinho as pessoas neurastênicas ou desarvoradas, vacinando o seu fígado e a sua cabeça contra a intemperança mental.
8 – Abandone a toda espécie de crítica, compreendendo que você poderia estar no banco da reprovação.
9 – Habitue-se a respeitar as criaturas que adotem pontos de vista diferentes dos seus e que elegeram um gênero de felicidade diversa da sua, para viverem na Terra com o necessário equilíbrio.
10 – Honre a caridade em sua própria casa, ajudando, em primeiro lugar, aos seus próprios familiares, através do rigoroso desempenho de suas obrigações, para que você esteja realmente habilitado a servir ao Mundo e à Humanidade, hoje e sempre.
André Luiz
(Do livro “Marcas do Caminho”, Francisco Cândido Xavier)









                                                                                                            PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 02 de Janeiro de 2015, 10:39
                                                          VIVA JESUS!




           Bom-dia! queridos irmãos.



                 Programação




                 De trabalho no presente;

De serviço aos semelhantes;

De confiança no futuro;

De pensamento no Bem;

Da fidelidade ao dever;

Do cultivo da amizade;

Do exercício de paciência;

Da prática da bondade;

Do culto da gratidão;

Do devotamento ao estudo;

Deus Todo-Sábio nos ajude a lembrar.

De provações passadas;

De lágrimas vencidas;

Da tendência ao desânimo;

Do amigo que desertou;

Do adversário gratuito;

Do problema superado;

Da injúria sofrida;

Do encontro infeliz;

Da indução à censura;

Do verbo inútil;

Do tempo vago;

Deus Todo-Misericordioso nos ajude a esquecer!

(André Luiz - "Respostas da Vida" - Cap. 5, FCXavier)








                                                                                      PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 08 de Janeiro de 2015, 18:29
(https://fbcdn-sphotos-b-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xap1/v/t1.0-9/10403504_331530843716518_3382293497575963227_n.jpg?oh=498c3e6444e2ad27e9dec9e9f18553ac&oe=556F1A56&__gda__=1428807050_5f6da28a48a41ace7a91ca3e8bd5f15f)
Não se irrite, sorria.
Não critique, auxilie.
Não grite, converse.
Não acuse, ampare. (André Luiz)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 08 de Janeiro de 2015, 18:31
(https://scontent-a-mia.xx.fbcdn.net/hphotos-xpa1/v/t1.0-9/10923834_331309380405331_6645050072800104498_n.jpg?oh=d09c3b7b6c4e68d82ce91df47cb3f26a&oe=55340CEB)

Nas lutas habituais não exija a a educação do próximo. Demonstre a sua. (André Luiz)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 08 de Janeiro de 2015, 18:32
(https://fbcdn-sphotos-e-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xpa1/v/t1.0-9/10487577_331176930418576_5246256773848151889_n.jpg?oh=de36ec57a733a8d2292ccf6dba8c0448&oe=5537B47E&__gda__=1430446278_3ef24bda0cfb25d33a1d79ffc586d1e2)

E guardemos a certeza pelas próprias dificuldades já superadas, que não há mal que dure para sempre. (Chico Xavier)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 08 de Janeiro de 2015, 21:29
(http://1.bp.blogspot.com/-57AQhv-0XDg/VK72l353xeI/AAAAAAAAiPs/JeePUIBnOfI/s1600/bondade.jpg)

Quando se trata do bem, uma pessoa cansada ainda pode ir muito longe. (Chico Xavier)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 09 de Janeiro de 2015, 22:36
(https://fbcdn-sphotos-f-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xaf1/v/t1.0-9/10406431_331998533669749_8551770196640111259_n.jpg?oh=2c42519ebb861e06e6c185443e4000bc&oe=5522DC12&__gda__=1430138275_439c4e866b9ef19af567fb5c4270544d)

Jesus ilumina o caminho, mas quem tem que percorrê-lo somos nós. (André Luiz)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 10 de Janeiro de 2015, 13:00
(https://fbcdn-sphotos-d-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xap1/v/t1.0-9/10426877_332135073656095_1875560769938570462_n.jpg?oh=292211e32d3ea54501e55f777fbc6a35&oe=55255672&__gda__=1430055598_728479b841f58b6ebfdaa120a06642f8)

Da erva esquecida no campo aos sóis que resplandecem no Espaço Cósmico, tudo te fala de alegria e de esperança na Criação de Deus... (Emmanuel)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 11 de Janeiro de 2015, 18:38
(https://scontent-a-mia.xx.fbcdn.net/hphotos-xaf1/v/t1.0-9/10917387_332464236956512_4967346232319990480_n.jpg?oh=5f65130e7515efcaedc9851e1b0cc5a1&oe=55336C55)

"Emmanuel sempre me ensinou assim: - Chico, se as críticas dirigidas a você são verdadeiras, não reclame; se não são, não ligue para elas..." (Chico Xavier)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 12 de Janeiro de 2015, 13:32
(https://fbcdn-sphotos-d-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xap1/v/t1.0-9/150185_830493110331580_1118204288570957964_n.jpg?oh=7604e04d0196e670e0f427caac58d8db&oe=552DEF8F&__gda__=1429830770_f1c8e619562fd25de992cec350ababcb)

Quando alguém começa a crer, está modificando a própria vida.
Quando começa a ajudar os outros, desculpando e amando, está estendendo a glória do dever que lhe cabe.
Quando começa a orar, confiando no Senhor e em si mesmo, está multiplicando portas de acesso ao Plano Superior. (André Luiz)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 14 de Janeiro de 2015, 13:28
(https://scontent-b-atl.xx.fbcdn.net/hphotos-xap1/v/t1.0-9/s640x640/10931523_855205111212534_8191053297145090802_n.jpg?oh=c8876cf851d6854e8b1b3514e39879a9&oe=55695C2F)

Amar ao próximo inclui principalmente ter amor próprio, pois o mais próximo que você tem de si é você mesmo.

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 14 de Janeiro de 2015, 13:40
(https://fbcdn-sphotos-c-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xpa1/v/t1.0-9/10923457_333366113532991_6139327501333483747_n.jpg?oh=25996ec8013247c93e8e6cfd5dbfb6e7&oe=55678D77&__gda__=1428569295_1b27662ed3efea9a1af478e96ccd257d)

Felicidade é um fruto que se colhe da felicidade que se semeia. (André Luiz)

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 15 de Janeiro de 2015, 19:34
(https://scontent-a-mia.xx.fbcdn.net/hphotos-xpf1/v/t1.0-9/1483046_832467306800827_3189020253458192937_n.jpg?oh=ae63c49f79a8993d4059e98208432b91&oe=5520AEF8)

Trazendo a consciência tranquila, nos deveres que a vida lhe deu a cumprir, você pode e deve viver a sua vida tranquila, sem qualquer necessidade de ser infeliz.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 16 de Janeiro de 2015, 19:29
(https://scontent-b-atl.xx.fbcdn.net/hphotos-xpa1/v/l/t1.0-9/10429378_333982913471311_1138286077676781258_n.png?oh=4bb57b46b60f468c0aae2b9022c793f1&oe=55282803)

Saber não é tudo. É necessário fazer. E para bem fazer, homem algum dispensará a calma e a serenidade, imprescindíveis ao êxito, nem desdenhará a cooperação, que é companheira dileta do amor. (Emmanuel)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 17 de Janeiro de 2015, 22:11
(https://scontent-a-atl.xx.fbcdn.net/hphotos-xfa1/v/t1.0-9/10410469_334376156765320_1472594075251007878_n.jpg?oh=1c81f394a848891ec1acd292c93a5711&oe=556CBF0D)

A sua vida será sempre o que você esteja mentalizando constantemente. Em razão disso, qualquer mudança real em seus caminhos virá unicamente da mudança de seus pensamentos. (André Luiz)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 18 de Janeiro de 2015, 14:40
(https://scontent-a-atl.xx.fbcdn.net/hphotos-xpa1/v/t1.0-9/10898114_334546803414922_6516956004195426120_n.jpg?oh=e0f99a3415bdc0a47fca2ae02d305556&oe=55329608)

Você nem sempre terás o que desejas, mas enquanto estiveres ajudando aos outros encontrarás os recursos de que precise.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 20 de Janeiro de 2015, 15:10
                                                                   VIVA JESUS!




              Boa-tarde! queridos irmãos.


                     Afinidade



                    Você já percebeu a arrogância em alguma pessoa?

Aquilo que vemos nos outros são reflexos leais do que somos, ou pistas seguras de que temos algo similar dentro de nós.

Nossa tarefa de educação consiste em disciplinar nossos impulsos ególatras. Seguir a meta em direção aos mundos melhores nos quais "o homem não procura elevar-se acima do homem, mas acima de si mesmo , aperfeiçoando-se."

Não se esqueça de que a pior atitude de arrogância é a de colecionar certezas sobre a vida, sem reciclá-las conforme o ritmo evolutivo de nossa humanização.

A solução vem da capacidade de servir.

Aquele que se fizer o servo de todos será o maior na obra do Cristo.

Afinidade , assim como tudo que a vida nos brinda para celebrar o bem, são responsabilidades pelas quais devemos zelar com máxima prudência, para que jamais se transformem em pasto de arbitrariedade, ou espelho para projetar nossas carências.

Afinidade espiritual deve significar arrimo da ilusão .

Para muitos afinidade é estar com aquele que pensa da mesma maneira, ou que tem os mesmos gostos!...

Os afins, à luz do espírito imortal, são aqueles que constroem juntos na fileira do tempo, a devoção espontânea, ainda mesmo que divirjam sobre os mais variados pontos de vista.

Na obra do Cristo, os afins são aqueles que decidem se amar, apesar das diferenças...


Ermance Dufaux

Do livro "Lírios de Esperança", de Wanderley Soares de Oliveira, pelo Espírito Ermance Dufaux.









                                                                                                          PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 20 de Janeiro de 2015, 21:18
(https://lh4.googleusercontent.com/-q2nfee4kFpg/VL7B3ahPYZI/AAAAAAAAA_8/-mruh3M5CRI/w346-h461/esperan%C3%A7a.jpg)

Renova as esperanças... Nunca te esqueças que o Pai ilumina os seus com as estrelas e o luar para que a escuridão da noite não os amedronte.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 21 de Janeiro de 2015, 19:12
(https://fbcdn-sphotos-d-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xfp1/v/t1.0-9/10896919_335494679986801_7223071247564919708_n.jpg?oh=c27762a95935200cc1501b0023bff67e&oe=5563A051&__gda__=1432371928_3dda9440a468b4cb2a85df694c859d04)

Agradece os encargos que a vida te confia, procurando cumpri-los alegremente. Alguns centímetros de remorso pesam no coração muito mais que uma tonelada de sacrifícios. (Chico Xavier)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 22 de Janeiro de 2015, 14:20
(https://lh6.googleusercontent.com/-ACgDurhG274/VMEGslPIc6I/AAAAAAAABCY/KLnukOMdfvw/w346-h461/culto_do_evangelho_no_lar.jpg)

O culto do Evangelho em casa, pelo menos uma vez por semana, ser-vos-á uma fonte de alegrias e bençãos. (Batuíra)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 23 de Janeiro de 2015, 14:01
(https://lh3.googleusercontent.com/-Z2EAVLuuLvY/VMJTTds5siI/AAAAAAAABDU/-BthjKWLw_Y/w346-h461/Terra.jpg)

Os homens semeiam na Terra o que colherão na vida espiritual: os frutos de sua coragem ou da sua fraqueza. (Allan Kardec)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 24 de Janeiro de 2015, 14:52
(https://fbcdn-sphotos-a-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xfp1/v/t1.0-9/p480x480/16225_336202449916024_5070998840859633043_n.jpg?oh=c665964b145b2965f49791a37a30aecf&oe=556AC36C&__gda__=1433068065_2543411ed2e196ad0d669a267d648915)

O teu gesto de compreensão e carinho criará simpatia em teu favor em centenas de criaturas. (Chico Xavier)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 25 de Janeiro de 2015, 18:30
(https://lh6.googleusercontent.com/-TOXKSblKdPM/VMU0rcfU5JI/AAAAAAAABE0/PGNQ6KUFfEs/w346-h427/descobrir.jpg)

Descobrir novos campos de luta e pensar em torno deles não expressa tudo. Imprescindível conhecer o próprio destino. (Emmanuel)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 26 de Janeiro de 2015, 21:50
(https://fbcdn-sphotos-h-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xpa1/v/t1.0-9/10425889_862468180486227_6083076268301101564_n.jpg?oh=64876887aef8913373871bd486ddf536&oe=555CAECE&__gda__=1432197494_db984f263d62bf668a7f07032879b632)

A paciência é a virtude que te auxiliará nas conquistas dos bens do corpo, da alma e da sociedade. (Joanna de Ângelis)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 27 de Janeiro de 2015, 18:35
(https://fbcdn-sphotos-h-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xpf1/v/t1.0-9/10945674_337167423152860_3084753906575403602_n.jpg?oh=5bc69bcd77ab9867bc6d6e31fc15f7f6&oe=5528BC57&__gda__=1428739645_8d668061a1b0768ff8fdfbad4b2cfadf)

Quando alguém lhe magoar ou ofender, não retruque. Não responda na mesma forma. Apenas sinta compaixão daquele que precisa humilhar, ofender ou magoar para sentir-se forte. (Chico Xavier)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 27 de Janeiro de 2015, 19:38
(https://scontent-b-atl.xx.fbcdn.net/hphotos-xpf1/v/t1.0-9/10372283_862968460436199_2898265570318780758_n.jpg?oh=a0b8b1d607e7c9848eccb25a3139847d&oe=5553A97B)

Cada pessoa é aquilo que crê, fala do que gosta, retém o que procura, ensina o que aprende, tem o que dá e vale o que faz. (Chico Xavier)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 28 de Janeiro de 2015, 16:45
(https://scontent-a-atl.xx.fbcdn.net/hphotos-xpa1/v/t1.0-9/p480x480/10346454_863518303714548_3741689967179715446_n.jpg?oh=7d8138f3c6405d9e20f7ebd4d433f702&oe=5559D13F)

Onde estiveres, seja onde for, não olvides estender o sorriso, por oferta sublime da própria alma. (Meimei)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 29 de Janeiro de 2015, 21:52
(https://lh4.googleusercontent.com/-PwVA2aoZ2Ls/VMqqg52Mc-I/AAAAAAAABIU/gMLhC1a1j68/w346-h461/vida.jpg)

A vida nem sempre segue o nosso querer, mas ela é perfeita naquilo que tem que ser! (Chico Xavier)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 30 de Janeiro de 2015, 19:35
(https://lh4.googleusercontent.com/-NngGbwQLRfc/VMvck_D8wNI/AAAAAAAABJA/q3tP-VruPGU/s346/seu.jpg)

Tudo que é seu, encontrará uma maneira de chegar até você. (Chico Xavier)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 30 de Janeiro de 2015, 21:56
(https://fbcdn-sphotos-e-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xfa1/v/t1.0-9/15202_338009969735272_402380854581680041_n.jpg?oh=bf154502d5c41e0ae8b74401853f2afb&oe=556DA3BD&__gda__=1432719958_79d7a47e2d91178e59b5936352c64314)

Resultado do próprio passado espiritual, o homem sente sempre a ausência do que malbaratou. A escassez de agora é consequência do desperdício de outrora. (Joanna de Angelis - Psicografado por Divaldo P. Franco)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 01 de Fevereiro de 2015, 14:27
(https://lh5.googleusercontent.com/-VJmILZCPgHc/VM41sR0dh5I/AAAAAAAABLw/scMMpCOzbJk/w346-h461/amanha.jpg)

Amanhã será, sem dúvida, um belo dia, mas para trabalhar e servir, renovar e aprender, hoje é melhor. (André Luiz)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 04 de Fevereiro de 2015, 14:43
(https://scontent-b-mia.xx.fbcdn.net/hphotos-xpa1/v/t1.0-9/10959603_339475386255397_3410121522827549566_n.jpg?oh=deb5cdafbcb0ffef52f54446cfd0e375&oe=555C243B)

A dor faz parte da vida...
Ninguém vive sem lutar,
Mas é feliz quem já sabe
Esquecer e perdoar. (Cassimiro Cunha - Psicografado por Chico Xavier)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 08 de Fevereiro de 2015, 12:33
(https://lh3.googleusercontent.com/-2WrUJVsfS7g/VNdWosSYHeI/AAAAAAAABNw/eyLoQwyLEEI/w346-h433/paz.jpg)

Como é impossível ao corpo manter-se sem o sangue, também a alma não viverá em paz sem o combustível da fé. (Joanna de Ângelis - Psicografado por Divaldo P. Franco)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 16 de Fevereiro de 2015, 18:17
(https://lh6.googleusercontent.com/-qDCXOCn_fOk/VOIzgktTflI/AAAAAAAABPY/3a7j4CCX0Qc/w346-h416/viver.jpg)

Viver é sempre dizer aos outros que eles são importantes, que nós os amamos. Porque um dia eles se vão e ficamos com a nítida impressão de que não os amamos o suficiente. (Chico Xavier)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 21 de Fevereiro de 2015, 20:20
(https://scontent-gru.xx.fbcdn.net/hphotos-xpf1/v/t1.0-9/p480x480/11021045_344487199087549_6723940560554309942_n.jpg?oh=93d291f5999714cb92dd76c912563831&oe=55574F2F)

Desculpa, sem condições, quaisquer ofensas, sejam quais sejam, para que consigas avançar, estrada afora, livre do mal. (Emmanuel)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 23 de Fevereiro de 2015, 01:21
(https://scontent-gru.xx.fbcdn.net/hphotos-xpf1/v/t1.0-9/s640x640/10959702_879389782127400_5342244229734001003_n.jpg?oh=0cc590528096a494e6382a71b114342d&oe=5596FA46)

Valoriza os amigos. Respeita os adversários. (Chico Xavier)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 24 de Fevereiro de 2015, 12:54
(https://scontent-mia.xx.fbcdn.net/hphotos-xpa1/v/t1.0-9/11025190_345423092327293_597397258243984734_n.jpg?oh=5fb006990b7332fab2ad96dc78350c12&oe=5551341B)

Aqueles que perseveram no bem emitem luz e, onde a luz brilha, as trevas batem em retirada. (Irmão Virgilio)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 26 de Fevereiro de 2015, 15:02
(https://lh4.googleusercontent.com/-iGCZTQw-SZ0/VO81FXAlESI/AAAAAAAABSc/b8jOxxtJtFU/w346-h462/Ora%C3%A7%C3%A3o.jpg)

Há pensamentos que são orações. Há momentos nos quais, seja qual for a posição do corpo, a alma está de joelhos. (Victor Hugo)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 01 de Março de 2015, 01:04
(https://lh4.googleusercontent.com/-XbWw0TYpcrg/VPJlLoDGl3I/AAAAAAAABTg/vOHd5a4Wbgg/w346-h461/tempo.jpg)

Valorize os minutos. Tudo volta, com exceção da hora perdida. (André Luiz)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 03 de Março de 2015, 15:24
(https://scontent-atl.xx.fbcdn.net/hphotos-xaf1/v/t1.0-9/11042663_347587122110890_4447069502712461093_n.jpg?oh=f7d25ae46e559c81fee83afad22c6d5a&oe=5579ABEA)

A vida por fora de nós é a imagem daquilo que somos por dentro.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 08 de Março de 2015, 00:16
(https://lh4.googleusercontent.com/-TApi7Rk2Yi0/VPuR-YtSE7I/AAAAAAAABWI/v4eG2Q4ivA4/w346-h426/mensagem%2B1135.jpg)

De tudo o que semeares, efetivamente colherás. (Emmanuel)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 14 de Março de 2015, 08:15
                                                                   VIVA JESUS!




               Bom-dia! queridos irmãos.




                       
O Reflexo e a Imagem

 

Vejo você,

Vejo seus olhos, que refletem a pura beleza do céu,

Mas em profundidade, por vezes estão nublados.

 

Sinto aromas de perfumes ao seu redor, tão doces.

E você por vezes nem suspira, apenas respira.

 

E quando as palavras fraternais se unem às mãos que desembaraçam caminhos,

Parecem tecer teias que sobem aos céus, num caminho de luz.

 

Onde o coração emana a claridade forte e necessária, para que possamos vencer as sombras do egoísmo.

 

E sentindo os passos firmes na direção do soberano Criador, não nos parece necessário o peso das sandálias, pois os pés flutuam, nesta jornada, amparados pelos caravaneiros do além, em suas gratas missões de dedicação e amor.

 

Anjos que são, de olhar amorável e cristalino, nos veem mais como seus entes amados, do que homens caídos.

 

Mãos estendidas, em constante apoio, guias da humanidade, seguem a marcha do Cristo.

 

Agradeçamos a benção de tão amados companheiros que são o reflexo do Cristo, a imagem real do amor.

 

Sigamos sempre em frente, Jesus é conosco!


         (autor desconhecido)









                                                                                                            PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 27 de Março de 2015, 08:50
                                                              VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.




                      Idosos ou Velhos? Entenda as grandes diferenças...



                Idosa é uma pessoa que tem muita idade. Velha é a pessoa que perdeu a jovialidade.
A idade causa degenerescência das células. A velhice causa a degenerescência do espírito. Por isso nem todo idoso é velho e há velho que ainda não chegou a ser idoso.
Você é idoso quando sonha. É velho quando apenas dorme.
Você é idoso quando ainda aprende. É velho quando já nem ensina.
Você é idoso quando pratica esportes, ou de alguma outra forma se exercita.
É velho quando apenas descansa.
Você é idoso quando ainda sente amor. É velho quando só tem ciúme e sentimento de posse.
Você é idoso quando o dia de hoje é o primeiro do resto de sua vida.
É velho quando todos os dias parecem o último de uma longa jornada.
Você é idoso quando seu calendário tem amanhãs.
É velho quando seu calendário só tem ontens.
O idoso é aquela pessoa que tem tido a felicidade de viver uma longa vida produtiva, de ter adquirido uma grande experiência.
Ele é uma ponte entre o passado e o presente como o jovem é uma ponte entre o presente e o futuro.
E é no presente, que os dois se encontram.
Velho é aquele que tem carregado o peso dos anos, transmitindo pessimismo e desilusão.
Para ele, não existe ponte entre o passado e presente, existe um fosso que o separa do presente pelo apego ao passado.
0 idoso se renova a cada dia que começa: o velho as acaba a cada dia que termina.O idoso tem seus olhos postos no horizonte dê onde o sol desponta e a esperança se ilumina.
O velho tem sua miopia voltada para os tempos que passaram.Ó idoso curte o que resta da vida.O velho se emperra no tempo, se fecha. em sua ostra e recusa a modernidade.
O idoso leva urna vida ativa, plena de projetos e de esperanças.Para ele o tempo passa rápido,mas a velhice nunca chega.
O velho cochila no vazio de sua vida e suas horas se arrastam destituídas de sentido. As rugas do idoso são bonitas porque foram, marcadas pelo sorriso.
As rugas do velo são feias porque foram vincadas pela amargura.
Em resumo, idoso e velho são duas pessoas que até podem ter a mesma idade no cartório mas tem idade bem diferente no coração.
A vida, com suas fases de infância, juventude, madureza, é uma experiência constante.
Cada fase tem seu encanto, sua doçura, suas descobertas. Sábio é aquele que desfruta de cada uma das fases em plenitude, extraindo dela o melhor.
Somente assim, na somadas experiências e oportunidades, ao final dos seus anos, guardará a jovialidade de um homem sábio.
Se você é idoso guarde a esperança de nunca ficar velho.
Autor desconhecido









                                                                                                  PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 03 de Abril de 2015, 20:41
                                                              VIVA JESUS!




             Boa-tarde! queridos irmãos.



                   Disseram



             
Que não vencerás em teus empreendimentos.

Que o teu doente querido está no clima da morte.

Que atravessarás longa noite de provações.

Que não mais encontrarás o trabalho que mais desejas.

Que não te recuperarás de certas perdas sofridas.

Que não realizarás os sonhos que acalentas.

Que os entes amados distantes de ti nunca mais te voltarão ao convívio.

Que o desgaste do corpo físico não mais te permitirá as realizações que tanto almejas.

Que, por essa ou aquela falta, andarás sobre a Terra constantemente sobre pedras e espinhos.

Tudo isso disseram...

Entretanto, continua agindo e servindo, orando e esperando, porque as opiniões de Deus são diferentes.
Espírito: Emmanuel









                                                                                                   PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 09 de Abril de 2015, 09:34
                                                              VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.



                     DAR CONTA DE SI



São muitos os que atravessamos a existência na Terra sem muitas preocupações com os próprios atos.
Vivemos como se o nosso agir, a nossa postura perante a vida não fosse nossa exclusiva responsabilidade.
Por esse motivo, despreocupados com qualquer tipo de consequência, vivemos com o único propósito de amealhar, tirar vantagens pessoais.
Não falamos dos que se entregam, de forma explícita, a questões ilegais como o roubo, o furto ou tráfico.
Dizemos de nós, os que na intimidade de grandes corporações, no luxo de escritórios bem montados, atuamos no desvio de dinheiro público, na montagem de balanços forjados, na estruturação de contratos fraudulentos.
Tudo porque imaginamos a vida como um grande jogo onde aquele que consegue mais para si é o grande vencedor.
Outros de nós atuamos no mundo preocupados em agir de forma legal. Trata-se, no entanto, de uma atuação no limite da legalidade, na preocupação de não sermos pegos pela justiça, de não respondermos perante tribunais e juízes.
Não medimos esforços na busca de brechas na legislação, para encontrar meios de conseguir vantagens e o que haja de melhor para nós mesmos.
Temos ciência de não estarmos contra a lei, entretanto, serão apenas códigos humanos a nos ditar os limites de nossas ações.
Porém, não podemos nos esquecer de que a vida aqui na Terra não é patrimônio que nos pertença.
Renascemos nas lides terrenas e retornamos à pátria espiritual sob o rigor da lei Divina.
Dessa forma, todas as experiências terrenas estão sob a tutela dessa lei, cuja finalidade maior é o aprendizado e o crescimento intelectual e moral de cada um de nós.
Ao concluirmos a experiência física, seremos convidados a prestar contas de como agimos, de todo o realizado ao longo dos anos que nos foram dados a viver.
Natural que assim seja, considerando que tudo o que dispomos na Terra, incluindo nosso corpo físico, é a título de empréstimo. Nada nos pertence. Somos apenas arrendatários.
Portanto, se andarmos no mundo burlando os limites da lei, haveremos de responder, perante as leis humanas e no além túmulo.
Poderá ocorrer que, mesmo extrapolando os limites da moralidade, do correto, do respeito ao próximo, os tribunais da Terra não nos alcancem. E poderemos nos vangloriar de haver enganado a lei dos homens.
Mas, inevitavelmente, responderemos perante nossa consciência quando essa se defrontar com nossos desacertos morais. Sempre haveremos de prestar conta de nossos atos.
Diz o bom senso, então, que antes de agirmos, nos perguntemos se o que fazemos é legal, moral.
Necessário analisar se nossos atos não prejudicam o próximo, não atribulam a outrem, se não causam dificuldades a alguém.
Tudo que fizermos carrega o peso de nossa intencionalidade e haveremos de responder pelas consequências.
Importante nos questionarmos a respeito de nossas próprias ações, quais os valores que escolhemos para nossas decisões.
Afinal, serão eles que dirão da nossa felicidade ou desdita, no agora, logo mais ou em momentos mais distantes.
Pensemos nisso.
Por Redação do Momento Espírita.









                                                                                                     PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 13 de Abril de 2015, 22:29
                                                                   VIVA JESUS!



             Boa-noite! queridos irmãos.



                   A BUSCA DO PRAZER



                   O conceito de prazer está restrito às sensações e divertimentos, o que o torna voraz, sem sentido.

Como efeito dos interesses egoísticos, não preenche os espaços da emoção superior.

A alegria de um momento sempre vai substituída por preocupações noutros instantes; a saúde férrea passa e vem a enfermidade; a segurança econômica cede lugar a incertezas...

Por mais se busque o prazer nas expressões físicas e criativas da imaginação, mais ele foge.

Quem só crê nas expressões dos sentidos físicos, quanto mais as busca mais se atormenta.

Confundido com a felicidade, o prazer leva a desatinos e gera distúrbios íntimos e danos a outras pessoas e grupos sociais.

O prazer real não se altera, embora se modifique a situação e passem os momentos de júbilo.

Ele procede da consciência em paz com o labor executado, os ideais vividos e a ética observada.

A agradável emoção de bem-estar, que vitaliza e estimula, é a sua mais bela manifestação.

Independe do que se tem, das conquistas externas, da projeção pessoal.

Joanna de Ângelis / Médium Divaldo Franco









                                                                                                             PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 16 de Abril de 2015, 09:34
                                                                   VIVA JESUS!




               Bom-dia! queridos irmãos.



                       Lições Familiares



               Quanto possível, esforça-te, mas esforça-te de verdade, para viver em harmonia com os parentes que te pareçam menos afinados com os teus pontos de vista.
No Plano Físico, não nos achamos vinculados com alguém, nos laços da consanguinidade, sem justa razão de ser.
Aqueles que alimentam ódio e aversão, quando desejosos de melhoria, são induzidos por Benfeitores da Vida Sublimada, a se reencarnarem juntos, a fim de apagarem as labaredas de discórdia que lhes atormentam a vida íntima, através de provações atravessáveis em comum.
Se os propósitos desse ou daquele familiar te parecem claramente opostos aos ideais superiores que abraças, abençoa-o com os teus melhores pensamentos e não lhe barres os passos no caminho das experiências que se lhe fazem precisas.
Não desprezes teus pais ou teus filhos por serem desorientados ou doentes, porque talvez tenhas sido, em existências já transcorridas, a causa direta ou indireta dos desequilíbrios ou enfermidades que patenteiam.
Em muitas ocasiões, terás renascido em consanguinidade com parentes rudes e, às vezes, cruéis, unicamente por amor a eles, de modo a auxiliá-los na transformação necessária, com as tuas demonstrações de tolerância e paciência, devotamento e humildade.
Se depois de sacrifícios inumeráveis em favor de parentes determinados -- e isso acontece frequentemente entre pais e filhos -- notas, no íntimo, que a tua consciência se reconhece plenamente quitada para com eles, sem que esses mesmos familiares, após longo tempo de convivência, demonstrem o mínimo sinal de renovação para o bem, deixa que sigam a estrada que melhor se lhes adapte ao modo de ser, porque as Leis da Vida não te obrigam a morrer, pouco a pouco, a pretexto de auxiliar aos que te recusam o amor.
Uma criança terna e inesquecível que retorna ao Mais Além, nos primeiros tempos da infância, quase sempre é um coração profundamente dedicado ao teu progresso espiritual que apenas regressou ao teu convívio doméstico, a fim de acordar-te, para as realidades da alma, através da saudade e da afeição.
Se não tens a devida força para carregar os compromissos que assumes diante de uma pessoa, com que partilhaste as alegrias do sentimento, nunca abandones a criança ou as crianças que houverem nascido de semelhante união.
Educa ou reeduca os pequeninos, sob a tua responsabilidade, enquanto na infância tenra, facilmente amoldável aos teus princípios de natureza superior, mas diante dos familiares erguidos à condição de adultos, respeita-lhes a liberdade de caminhar no mundo, conforme as suas próprias escolhas, porque nem todos conseguem trilhar o mesmo caminho para a união com Deus.
-Chico Xavier/Emmanuel - Livro: Calma









                                                                                                             PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 17 de Abril de 2015, 10:44
                                                                   VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.




                      Árvores Humanas


O texto evangélico, ante a luz da Doutrina Espírita, não se refere aos médiuns categorizando-os por fachos ou estrelas, anjos ou santos.
*
Com muita propriedade, reporta-se a eles como sendo árvores frutíferas.
*
E sabemos, à saciedade, que as árvores produzem segundo a própria
espécie.
*
Não vivem sem irrigação e sem adubo; entretanto, o excesso de uma e
outro pode perdê-las.
*
Em verdade, não prescindem do cuidado e do carinho de cultivadores
atentos; contudo, se obrigam a tolerar vento e chuva, canícula e tempestade.
*
São abençoadas por ninhos e melodias de pássaros amigos; todavia,
suportam pragas que por vezes lhes carcomem as orças e pancadas de
criaturas irresponsáveis que lhes furtam lascas e flores.
*
Registram a gratidão das almas boas que lhes recolhem o favor e a
utilidade, mas agüentam o assalto de quantos lhes tomam a golpes de
violência ramos e frutos.
*
E, conquanto estimáveis aos pomicultores, que lhes garantem a existência,
são submetidas por eles mesmos à poda criteriosa e providencial, com vistas
ao rendimento e melhoria da produção.
*
Assim também são os médiuns da Terra, postos no solo da experiência
para a extensão do bem de todos. E anotemos que, semelhantes às árvores
preciosas, todos eles, por muito dignos, como sucede a qualquer criatura
humana, se elevam em pensamento no rumo do Céu, conservando, porém, os
próprios pés nas dificuldades e deficiências do chão.
Mediunidade e Sintonia
Chico Xavier / Emammuel









                                                                                                           PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 18 de Abril de 2015, 09:30
                                                                    VIVA JESUS!




             Bom-dia! queridos irmãos.




                     Um mergulho no escuro do mundo (Acenda a sua candeia e vai!)




O mistério da vida me fascina. Lembro-me que quando eu era adolescente as questões “De onde eu vim?”, “Para onde eu vou?”, “O que eu vim fazer neste mundo?”, me inquietavam bastante a ponto de gerar certa angústia interior, de dificultar as minhas escolhas profissionais, como se eu não pudesse perder muito tempo para colocar em prática o grande objetivo oculto que a vida havia destinado a mim. Querer controlar “tudo-ao-mesmo-tempo-agora” era uma constante que poderia me enlouquecer se eu continuasse nesse propósito.




O amadurecimento, contudo, foi me mostrando outros caminhos, outros olhares sobre a existência e seus enigmas. Fui descobrindo que é possível mergulhar nesta imensidão e sentir-se em paz. É como se tudo perdesse sentido e ganhasse sentido ao mesmo tempo. Quando a gente toma consciência que a existência é maior que nós mesmos, mais profunda do que nossa mente seja capaz de absorver e entender, só nos cabe desfazer as resistências. Deixar que o fluxo da vida siga em seu ritmo e vivenciar com total sinceridade e amor o momento presente, seja lá em qual caminho que estivermos, passa a ser a decisão mais acertada a tomar. Porque o controle não está nas nossas mãos.




Na verdade a ilusão de que podemos controlar os acontecimentos da nossa vida só nos traz inquietude, pois invariavelmente nos deparamos com situações que fogem do que desejamos para a nossa vida e, então, bate a insatisfação. Ao passo que se aceitarmos o fato de que a vida acontece sem a necessidade do nosso aval e determinismo, poderemos sentir o fluir mais leve da caminhada. E, então, nos damos conta que só existe uma coisa sobre a qual podemos controlar: a forma como lidamos com as vicissitudes. E o que estamos falando aqui é sobre o entregar, o deixar fluir, estabelecendo a paz íntima diante dos acontecimentos da vida. Assim levamos luz nesse mergulho que fazemos a cada instante, iluminando o nosso interior.

 Portanto, acenda a sua candeia e vai!




Que exercitemos a paz e a alegria em nossa existência.

Namaste _/\_








                                                                                                          PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 20 de Abril de 2015, 15:53
                                                                    VIVA JESUS!




             Bom-dia! queridos irmãos.



                     Mansidão e Irritabilidade



              "Bem-aventurados os mansos, porque herdarão a Terra." (Mateus, V, 5.)


A delicadeza e a civilidade são filhas diletas da mansidão.

Pela mansidão o homem conquista amizades na Terra e bem-aventurança no Céu

Inimiga da irritabilidade que gera a cólera, a mansidão sempre triunfa nas lutas, vence as dificuldades, enfrenta os sacrifícios.

Os mansos e os humildes de coração possuirão a Terra, porque se elevam na hierarquia espiritual e se constituem outros tantos propugnadores invisíveis do progresso de seus irmãos, guiando-lhes os passos nas veredas do Amor e da Ciência—nobres ideais que nos conduzem a Deus!

"Aprendei de mim, disse Jesus, que sou humilde e manso de coração."

É em Jesus que devemos buscar as lições de mansidão de que tanto carecemos nas lutas da vida.Embora enérgico, quando as circunstâncias o exigiam, o Sublime Redentor sábia fazer prevalecer a sua Palavra pelo poder da verdade que a embalsamava, e sem ódio, sem fel. combatia os vícios, os embustes que deprimiam as almas.

Sempre bom, lhano, sincero, caritativo, prodigalizava a seus ouvintes os meios de adquirirem o necessário à vida na Terra e a felicidade no Céu.

"Não vos encolerizeis para que não sejais condenados . "

A irritabilidade produz a cólera e a cólera é uma das causas predominantes de enfermidades físicas e males psíquicos.

A cólera engendra a neurastenia, as afecções nervosas, as moléstias do coração: é um fogo abrasador que corrompe o nosso organismo, é o vírus peçonhento que macula nossa alma.Filha do ódio, a cólera é um sentimento mesquinho das almas baixas, dos Espíritos inferiores.

Sem mansidão não há piedade, sem piedade não ha paciência, sem paciência não há salvação!

A mansidão é uma das formas da caridade que deve ser exercitada por todos os que buscam a Cristo.

É da cólera que nasce a selvageria que tantas vitimas tem feito.

Da mansidão vem a indulgência, a simpatia, a bondade e o cumprimento do amor ao próximo.

O homem prudente é sempre manso de coração: persuade seus semelhantes sem se excitar; previne os males sem se apaixonar; extingue as lutas com doçura, e grava nas almas progressistas as verdades que soube estudar e compreender.

Os mansos e humildes possuirão a Terra, e serão felizes, o quanto se pode ser no mundo em que se encontram.

Caibar Schutel









                                                                                                         PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 22 de Abril de 2015, 10:57
                                                                   VIVA JESUS!



              Bom-dia! queridos irmãos.



                     Notícias de Bezerra


 

Conta-se que Bezerra de Menezes, o denotado apóstolo do Espiritismo no Brasil, após alguns anos de desencarnação, achava-se em praia deserta, meditando tristemente quanto à maioria dos petitórios que lhe eram endereçados do mundo.

Em grande número de reuniões consagradas à prece, solicitavam-lhe providências de natureza material. Numerosos admiradores e amigos rogavam-lhe empregos rendosos, negócios lucrativos, alojamentos, proteção a documentários diversos, propriedades e promoções.

Em verdade, sentia-se feliz, quando chamado a servir um doente ou quando trazido à consolação dos infortunados, porém fora na Terra um médico espírita e um homem de bem, à distância de maiores experiências em atividades comerciais.

Por que motivo a convocação indébita de seu nome em processos inconfessáveis? Não era também ele um discípulo do Evangelho, interessado em ascender à maior comunhão com o Senhor? Não procurava aprender igualmente a lutar e renunciar?

Monologava, entre inquieto e abatido, quando viu junto dele o grande Antonio, desencarnado em Pádua, no ano de 1231. O herói admirável da Igreja Católica, nimbado de intensa luz, ouvira-lhe o solilóquio amargo.

Abraçou-o, com bondade, e convidou-o a segui-lo. A breves minutos, ei-los ambos no perfumado recinto de grande templo. O santuário, dedicado ao popular taumaturgo, regurgitava de fiéis que se prosternavam, reverentes, diante da primorosa estátua que o representava, sustentando a imagem de Jesus Menino.

O santo impeliu Bezerra a escutar os requerimentos da assembleia e o seareiro espírita conseguiu anotar as mais estranhas e inoportunas requisições. Suplicava-se a Antonio casa e comida, dinheiro fácil e saliência política, matrimônio e proteção. Não faltava quem lhe implorasse contra outrem perseguição e vingança, hostilidade e desprezo, inclusive crimes ocultos.

O amigo e benfeitor esboçou um gesto expressivo e falou, bem humorado, ao evangelizador brasileiro:

– Observaste atentamente? As petições são quase sempre as mesmas nos variados campos da fé.

Sequioso de burilamento íntimo, troquei na Igreja o hábito de cônego pelo burel dos frades... Ensinei a palavra do Mestre Divino, sufocando os espinhos de minhas próprias imperfeições. Fosse nas seduções da vida secular ou na austeridade do convento, caminhava mantendo pavorosas batalhas comigo mesmo, ansiando entesourar a virtude, em cujo encalço permaneço até hoje, entretanto procuram-me através da oração, por meirinho comum ou por advogado casamenteiro...

E, por que Bezerra sorrisse, reconfortado, aduziu:

– Nosso problema, no entanto, é o de instruir sem desanimar. Jesus no monte sentiu extrema compaixão pela turba desvairada, alimentando-lhe o corpo e clareando-lhe a alma obscura...

Nesse justo momento, surge alguém à cata de Bezerra.

Num círculo de oração, organizado na Terra, pediam-lhe indicações para que fosse descoberto um enorme tesouro de aventureiros antigos, desde muito enterrado. Antonio afagou-lhe os ombros e disse benevolente:

– Vai, meu amigo, e não desdenhes auxiliar. Decerto, não te preocuparás com o ouro escondido, mas ensinarás aos nossos irmãos o trato precioso do solo para a riqueza do pão de todos e, descerrando-lhes o filão do progresso, plantarás entre eles o entendimento e a bondade do Excelso Amigo.

Bezerra despediu-se, contente, e tornou corajoso à luta, compreendendo, por fim, que não bastaria lamentar a atitude dos companheiros invigilantes, mas auxiliá-los com todo amor, consciente de que o Cristo é o Mestre da Humanidade e de que o Evangelho, acima de tudo, é obra de educação.

 

Do livro Doutrina e Aplicação, obra mediúnica psicografada pelo médium Francisco Cândido Xavier.








                                                                                                            PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 29 de Abril de 2015, 10:38
                                                                   VIVA JESUS!




             Bom-dia! queridos irmãos.



                     Amparo desconhecido



             Talvez nada saibas, por agora, com respeito
aos obstáculos do cotidiano, no entanto,
é justo reflitas neles:
A afeição que perdeste;
A enfermidade que te absorveu longo tempo;
A colocação profissional que não conseguiste;
O negócio que supunhas vantajoso e cuja
realização não pudeste ver;
O prejuízo em que entraste;
O encontro frustrado;
A jóia que te escapou das mãos;
A festa, de cuja beleza deploras ter estado ausente;
De perda alguma te lastimes.
As tuas contrariedades foram registradas nos arquivos das horas e surgirá um dia em que o tempo te fará sorrir de felicidade e de gratidão, porque o entendimento te fará reconhecer que todas essas provações imaginárias foram bênçãos de Deus.

Emmanuel









                                                                                                            PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 08 de Maio de 2015, 11:32
                                                                   VIVA JESUS!




               Bom-dia! queridos irmãos.




                       Não te canses de amar!!!



               Não te canses de amar.
É possível que a resposta do
Amor não te chegue imediatamente.
Talvez te causem surpresa as
reações que propicia.
É possível que as ache desencorajadora.
Sucede que, desacostumadas
aos sentimentos puros, as pessoas
reagem por mecanismos de auto-defesa.
Insistindo, porém, conseguirás,
demonstrar a excelência desse
sentimento sem limite e mimetizarás
aqueles a quem amas, recebendo
de volta a bênção de que se reveste.
Ama, portanto, sempre.
(Joanas de Ângelis/Divaldo Franco).









                                                                                                            PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 13 de Maio de 2015, 15:00
                                                                   VIVA JESUS!




               Bom-dia! queridos irmãos.



                       A busca




                       Todo desejo é rogativa endereçada às Forças Sublimes que governam a vida: E toda realização, em nosso caminho, e oração atendida por semelhantes poderes.
Toda aquisição, porém, exige pagamento e toda conquista tem o preço que lhe corresponde.
Acharás o que procuras, disse o Senhor, mas pagarás igualmente pelo que receberes.
Pede a beleza física e tê-la-ás realmente, todavia, as tentações de natureza inferior multiplicar-teão os anseios.
Roga a riqueza material e, de certo, atingirlhe-ás o patrimônio amoedado na terra, mas a tua aflição, na defesa da posse, reduzirá o teu círculo de alegria.
Solicita o brilho da fama e, sem dúvida, a popularidade fulgurará em teu nome; entretanto, a tua paz sofrerá golpes rudes.
Insiste na materialização de teus propósitos pessoais, nas linhas obscuras da leviandade ou do egoísmo e, incontestavelmente, receberás a experiência que exiges; Contudo, em teus erros encontrarás o elixir amargo, destinado à própria cura.
Aprendamos a procurar a felicidade, não propriamente conosco, mas em companhia do Cristo, nosso Mestre e Senhor.
Logicamente, junto d’Ele, padronizando a nossa busca pelos seus moldes de amor, nem sempre marcharemos entre aplausos e flores, mas conheceremos, de perto, a luta, a renunciação, a dor e o sacrifício, terminando talvez o nosso roteiro pela flagelação e pela cruz; entretanto, nessa estrada pedregosa e sublime, escura e luminosa, tocada de feridas e resplendores, encontraremos a alegria divina da imortalidade, porquanto estaremos buscando em todos os ângulos da jornada a santificante vontade de Deus.
Emmanuel
Livro: Linha Duzentos.
Psicografia: Chico Xavier.









                                                                                                            PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoriao
Enviado por: dOM JORGE em 18 de Maio de 2015, 09:43
                                                                    VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.




                      Perdão e vida.




               Perdão é requisito essencial no erguimento da libertação e da paz.
Habituamo-nos a pensar que Jesus nos teria impulsionado a desculpar “setenta vezes sete vezes” (Mt) unicamente nos casos de ofensa à dignidade pessoal ou nas ocorrências do delito culposo, entretanto, o apelo do Evangelho nos alcança em áreas muito mais extensas da vida.
Se somarmos as inquietações e sofrimentos queinfligimos a nós mesmos por não perdoarmos aos entes amados pelo fato de não serem eles as pessoas que imaginávamos ou desejávamos fossem, surpreenderemos conosco volumosa carga de ressentimento que nada mais é senão peso morto, a impelir-nos para o fogo inútil do desespero.
Isso ocorre em todas as posições da vida.
Esquecemo-nos de que nenhum ser existe imobilizado, que todos experimentamos alterações no curso do tempo e não relevamos facilmente os amigos que se modificam, sem refletir que também nós estamos a modificar-nos diante deles.
Casamento, companheirismo, equipe, agrupamento e sociedade são instituições nas quais é forçoso que o verbo amar seja conjugado todos os dias.
Na Terra, esposamos alguém e verificamos, muitas vezes, que esse alguém não é a criatura que aguardávamos; entregamo-nos a determinados amigos e observamos que não correspondem ao retrato espiritual que fazíamos deles; ou abraçamos parentes e colegas para a execução de certos empreendimentos e notamos, por fim, que não se harmonizam com os nossos planos de trabalho e passamos a sofrer pela incapacidade de tolerar as condições e realidades que lhes são próprias.
Reflitamos, no entanto, que os outros se alteram à nossa frente, quase sempre na medida em que nos alteramos para com eles.
Necessário compreender que se todos somos capazes de auxiliar a alguém, ninguém, pode mudar ninguém, através de atitudes compulsórias, porquanto cada criatura é uma criação original do Criador.
Aceitemos quantos convivam conosco, tais quais são, reconhecendo que para manter a bênção do amor, entre nós, não nos compete exigir a sublimação alheia e sim trabalhar incessantemente e quanto nos seja possível pela própria sublimação.

.Emmanuel









                                                                                                             PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 21 de Maio de 2015, 16:17
                                                                   VIVA JESUS!




              Boa-tarde! queridos irmãos.



                     A Lenda do Poder



               A assembléia familiar comentava a difícil situação dos Espíritos revoltados que se habituam ao azedume crônico por vasta fieira de encarnações sucessivas, quando João de Kotchana, experimentado instrutor de cristãos desencarnados, nas regiões da Bulgária, contou-nos, entre sensato e otimista:

- Temos nós antiga lenda que adaptarei ao nosso assunto para a devida meditação...

Dizem que Deus, quando começou a repartir os dons da vida, entre os primeiros homens dos primeiros grandes agrupamentos humanos constituídos na Terra, decretou fôsse concedido aos Bons o Poder Soberano.

Informados de que o Supremo Senhor estava fazendo concessões, os Corajosos acudiram apressados à Divina Presença, solicitando o quinhão que lhes seria adjudicado.

- Que desejais, filhos meus? – indagou o Eterno.

- Senhor, queremos o Poder Supremo.

- Essa atribuição – explicou o Todo-Misericordioso – já concedi aos Bons; eles unicamente conseguirão governar o reino dos corações, o território vivo do espírito, onde se exerce o poder verdadeiro.

- Ah! Senhor, e nós? Que será de nós, os que dispomos de suficiente ousadia para comandar os distritos da existência e transformá-los?

- Não posso revogar uma ordem que expedi – observou o Onipotente -, entretanto, se não vos posso confiar o Poder Soberano, concedo-vos um encargo dos mais importantes, a Autoridade. Ide em paz.

Espalhou-se a notícia e vieram os Intelectuais ao Trono Excelso.

O Todo-Poderoso inquiriu quanto ao propósito dos visitantes e a resposta não se fêz esperar:

- Senhor, aspiramos à posse do Poder Soberano.

- Impossível. Essa prerrogativa foi concedida ao Bons. Só eles lograrão renovar as outras criaturas em meu nome.

E porque os Intelectuais perguntassem respeitosamente com que recurso lhes seria lícito operar. Deus entregou-lhes o domínio da Ciência.

Veio, então, a vez dos Habilidosos. Com vasta representação, surgiram diante do Pai e, como fôssem questionados quanto ao que pretendiam, responderam veementemente:

- Senhor, suplicamos para nós o Poder Soberano.

O Todo-Bondoso relacionou a impossibilidade de atender, mas deu-lhes o Engenho.

Depois, acorreram os Imaginosos ao Sagrado Recinto e esclareceram que contavam para eles com a mesma cobiçada atribuição.

O Todo-Amoroso respondeu pela negativa afetuosa; no entanto, brindou-os com a luz da Arte.

Logo após, os Devotados chegaram ao Augusto Cenáculo e rogaram igualmente se lhes conferisse a faculdade do mando, e recolheram a mesma recusa, em termos de extremado carinho; contudo, o Todo-Misericordioso outorgou-lhes o talento bendito do Trabalho.

Em seguida, os Revoltados, que não procuravam senão defeitos e problemas transitórios na obra da Vida – os problemas e defeitos que Deus sanaria com o apoio do Tempo, de modo a não ferir os interesses dos filhos mais ignorantes e mais fracos - compareceram perante o Supremo Doador de Todas as Bênçãos e, em vista de se mostrarem com agressiva atitude, a voz do Pai se fêz mais doce ao perguntar-lhes:

- Que desejais, filhos meus?

Os Revoltados retrucaram duramente:

- Senhor, exigimos para nós o Poder Soberano.

- Isso pertence aos Bons – disse o Todo-Sábio -, pois somente aqueles que dispõem de suficiente abnegação para esquecer os agravos que se lhes façam, prosseguindo infatigáveis no cultivo do bem aos semelhantes, guardarão consigo o poder de governar os corações... No entanto, meus filhos, tenho outros dons para conceder-vos...

Antes, porém, que o Supremo Senhor terminasse, os ouvintes gritaram intempestivamente:

- Não aceitamos outra coisa que não seja o Poder soberano. Queremos dominar, dominar... Fora do poder, o resto é miséria...

O Onipotente fitou cada um dos circunstantes, tomado de compaixão, e declarou, sem alterar-se:

- Então, meus filhos, em todo o tempo que estiverdes na condição de Revoltados, tereis convosco a miséria...

E, desde essa ocasião, rematou Kotchana, todo espírito, enquanto rebelado, não tem para si mesmo senão o azedume da queixa e a penúria do coração.

Ouvi a lenda, retiro o ensinamento que me toca e ofereço a peça aos companheiros reencarnados na Terra, que porventura sejam ainda inutilmente revoltados quanto tenho sido e já não quero mais ser.

Irmão X
psicografia de Francisco Cândido Xavier
do livro Estante da Vida









                                                                                                               PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 08 de Junho de 2015, 00:28
(https://lh3.googleusercontent.com/-KX4pe18grcI/VXTSmkaDa8I/AAAAAAAABas/mkl7eltSG18/w346-h428/sorria.png)

Sorri e conquista o teu espaço, esquecendo o teu espinho e arrancando aquele que está ferindo o teu próximo.
(Joanna de Angelis - Psicografado por Divaldo P. Franco)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 08 de Junho de 2015, 08:44
                                                                    VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.




                     
Paz Íntima


Guarda sempre: A confiança em Deus em ti mesmo.
A consciência tranqüila. O tempo ocupado no melhor a fazer.
A palavra construtiva. A oração com trabalho.
A esperança em serviço. A paciência operosa.
A opinião desapaixonada. A bênção da compreensão.
A participação no progresso de todos. A atitude compassiva.
A verdade iluminada de amor. O esquecimento do mal.
A fidelidade aos compromissos assumidos. O perdão incondicional das ofensas.
O devotamento ao estudo. O gesto de simpatia.
O sorriso de encorajamento. O auxílio espontâneo ao próximo.
A simplicidade nos hábitos. O espírito de renovação.
O culto da tolerância. A coragem de olvidar-se para servir.
A perseverança no bem.
Conservemos semelhantes traços pessoais, na experiência do dia-a-dia,
 e adquiriremos a ciência da paz íntima com o privilégio de encontrar a felicidade pelo trabalho, no clima do amor.
(André Luiz /Francisco Cândido Xavier)









                                                                                                             PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 22 de Junho de 2015, 02:41
(https://lh3.googleusercontent.com/-C5KfVu4yACk/VYdnBTmkQaI/AAAAAAAABeQ/Oimrmf910J4/s346/bem.jpg)

O bem que praticas em qualquer lugar será teu advogado por toda a parte. (Emmanuel)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 25 de Junho de 2015, 11:26
                                                                   VIVA JESUS!




               Bom-dia! queridos irmãos.




                       
UNAMO-NOS EM ORAÇÕES



Queridos irmãos e amigos: supliquemos a Deus nos socorrer em nossas lutas, para que vivamos a caridade e o perdão no dia a dia!
A morte do corpo não nos exime dos deveres morais que a nossa formosa Doutrina Espírita nos ensina, com Jesus por Sol de nossas realizações!
Enquanto existir sofrimento e dor, conflitos e guerras no mundo, nossa maior obrigação – já que beneficiados por tantos conhecimentos espirituais, já que detentores de tantas luzes do Evangelho – será a prestação de serviço aos que sofrem o efeito das deserções e da delinquencia na Terra...
Mesmo compreendendo a Justiça Divina a se estampar nos processos da evolução do nosso Orbe, não nos cansamos de refletir sobre a infelicidade dos corações que cultivam o mal, a violência, o desrespeito à vida, aos semelhantes!... Dói, também em nós – os Espíritos livres do corpo físico –, o massacre de velhos, mulheres e crianças por efeito de ódios por hegemonia política ou econômica, por preconceitos raciais e religiosos, de modo que nosso coração se embebe das mais ardorosas preces, para que Jesus, o Salvador do mundo, possa se compadecer desses quadros de dor e aliviar tantas misérias morais, tantos sofrimentos sem justificação diante do Amor de Deus!...
Estristecemo-nos, meus amigos, ao ver a barbária dominar climas e povos, crenças e culturas, como igualmente nos golpeia o coração ver a crueldade e a indiferença de cristãos confessos – mesmo dentro de nosso Movimento de libertação espiritual – a serviço da violência, do desrespeito, da desconsideração, do abate moral de almas e ideais, zombando dos esforços alheios, da sinceridade de propósitos de irmãos na fé e na caminhada... e tudo por efeito de ambição, de vaidade, do espírito de vingança!...
A transição, meus amigos, é um período muito grave de turbulência, em que processos pessoais e coletivos se agravam, como as enfermidades nos momentos de crise, em expressão aguda. Por isso, não podemos seguir sem vigilância, mas a vigilância recomendada por Jesus, que a propôs em razão de nosso mundo interior, em função das feiúras que trazemos do pretérito – e não a vigilância sobre o outro, porque o outro deverá cuidar de si mesmo, segundo a própria consciência!...
Comparecemos aqui, nesta reunião de luz e amor, para suplicar a todos que orem, que orem muito a Deus, a Jesus, a Nossa Senhora, rogando pela paz no Planeta, pelo entendimento entre países, entre as Nações, entre as pessoas – e também entre nós, que guardamos o dever de honrar o nome de Nosso Senhor Jesus Cristo no trato com Sua Mensagem restaurada pelo Doutrina que dizemos professar!...
Somente a nossa fé sincera e coerente, manifesta no amor e na caridade – seja em palavras, em pensamentos, em ações e reações pessoais – poderá livrar o mundo de maior escuridão e de outras guerras...
Oremos, amigos! Nos momentos mais críticos da História Cristã, quando os circos do martírio eram o destino dos seguidores do Mestre, a oração foi o arrimo e a força de todos, que sob essa vibração de fé se uniram, para verdadeiramente inaugurarem uma nova era de consciência e religiosidade!
Nós, meus irmãos, herdamos deles esse tesouro de espiritualidade e reverência a Deus... Saibamos, pois, nos conduzir com fé e caridade, sempre em oração!
CHICO XAVIER
(Mensagem psicografada pelo médium Wagner Gomes da Paixão em reunião pública do dia 19 de julho de 2014 no Grupo Espírita da Bênção, em Mário Campos, MG)








                                                                                                           PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 27 de Junho de 2015, 09:48
                                                                   VIVA JESUS!




               Bom-dia! queridos irmãos.



                       No esforço comum



               Não sabeis que um pouco de fermento leveda a massa toda?" - Paulo. (II CORÍNTIOS, 5:6.)

Não nos esqueçamos de que nossos pensamentos, palavras, atitudes e ações constituem moldes mentais para os que nos acompanham.

Cada dia, por nossa vez, sofremos a influência alheia na construção do próprio destino.

E, como recebemos conforme atraímos, e colhemos segundo plantamos, é imprescindível saibamos fornecer o melhor de nós, a fim de que os outros nos proporcionem o melhor de si mesmos.

Todos os teus pensamentos atuam nas mentes que te rodeiam.

Todas as tuas palavras gerarão impulsos nos que te ouvem.

Todas as tuas frases escritas gerarão imagens nos que te lêem.

Todos os teus atos são modelos vivos, influenciando os que te cercam.

Por mais que te procures isolar, serás sempre uma peça viva na máquina da existência.

As rodas que pousam no chão garantem o conforto e a segurança do carro.

Somos uma equipe de trabalhadores, agindo em perfeita interdependência.

Da qualidade do nosso esforço nasce o êxito ou surge o fracasso do conjunto.

Nossa vida, em qualquer setor de luta, é uma grande oficina de moldagem.

Escravizar-nos-emos ao cativeiro da sombra ou libertar-nos-emos para a glória da luz, de conformidade com os moldes vivos que as nossas diretrizes e ações estabelecem.

Lembremo-nos da retidão e da pobreza nos mais obscuros gestos.

Recordemos a lição do Evangelho.

"Um pouco de fermento leveda a massa toda."

Façamos do próprio caminho abençoado manancial de trabalho e fraternidade, auxílio e esperança, a fim de que o nosso Hoje Laborioso se converta para nós em Divino Amanhã.


          Emmanuel








                                                                                                          PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 03 de Agosto de 2015, 15:42
(https://lh3.googleusercontent.com/-lX4WX0jNk6U/Vb99B_GDANI/AAAAAAAABfg/Cfe6YZctVk8/w346-h461/Lembre-se.jpg)

Lembre-se de que os outros são pessoas que você pode auxiliar, ainda hoje, e das quais amanhã mesmo você precisará de auxílio. (André Luiz)

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 03 de Agosto de 2015, 16:18
(https://fbcdn-sphotos-h-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xaf1/v/t1.0-9/11825872_416180135251588_8150513444887848932_n.jpg?oh=ff8023078d474e5abff76e98f768e264&oe=564D0958&__gda__=1448798185_0e1294e0f73ac7651840c2f1373fb961)

Não perca a tolerância. É muita gente a tolerar você naquilo que você ainda tem de indesejável. (André Luiz)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 03 de Agosto de 2015, 19:13
(https://lh3.googleusercontent.com/-0_Ob2UWIKAI/Vb-unpCl0RI/AAAAAAAABg0/5EhoiFlWbCo/w346-h426/maravilhas.jpg)

Se você aproveitar o tempo a fim de melhorar-se, o tempo aproveitará você para realizar maravilhas. (André Luiz - Psicografia de Chico Xavier)

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 04 de Agosto de 2015, 16:13
(https://lh3.googleusercontent.com/-G6cLD0WeShc/VcDV_ZxJ3TI/AAAAAAAABhc/F8bRHtZU8T0/w346-h461/estude.jpg)

Todas as vezes que o desânimo e a desesperança desejar visitar seu terreno íntimo das emoções, ore! Reestruture-se! Estude! Encoraje-se e siga a diante! (GEALM)

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 16 de Agosto de 2015, 00:11
(https://lh3.googleusercontent.com/-OWSvKCzow4k/Vc_F6vcfNsI/AAAAAAAABi0/Qj526Be7fsw/w346-h461/Senhor.jpg)

Se o Senhor não confiasse em ti, não te emprestaria o filho que educas, a afeição que abençoas, o solo que cultivas, a moeda que dás.
(Emmanuel)

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Vitor Santos em 16 de Agosto de 2015, 14:46
Olá Amigo Universal

Na realidade algumas pessoas têm filhos sem terem condições para isso. Nalguns casos o sistema judicial até tem de os retirar aos pais. Se Deus confiou filhos a essas pessoas, pelo menos aparentemente, Ele estaria errado, porque não se trata de gente de confiança, para esse efeito, e isso é um absurdo.

Desta forma, os filhos não nos deverão ser entregues em função da confiança de Deus em nós, no sentido de os encaminhar para fazerem o bem e não fazerem o mal.

A encarnação talvez possa ser vantajosa, mesmo com pais que não são de confiança, porque se trata daquilo que o Espírito necessita, naquela fase da vida milenar dele. Mas isso já é outra conversa 

Esta frase de Emmanuel deve ter uma interpretação que eu não consigo entender, ou a frase foi retirada do contexto em que foi escrita, sendo necessário, primeiro, compreender esse contexto, para depois interpretar a frase correctamente. Se é que a frase é mesmo de Emmanuel. Onde a foi buscar?

Bem haja
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 16 de Agosto de 2015, 23:27
(https://lh3.googleusercontent.com/-CYM66_So4ck/VdENLXr6jAI/AAAAAAAABjw/mZ7ejPcvp-I/w346-h461/mar.jpg)

Mergulhar no mar da revolta é naufragar em dores menores.
(Irmã Scheilla)

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 17 de Agosto de 2015, 14:33
(https://lh3.googleusercontent.com/-dCPs-f2GJXQ/VdHh6ZgGGPI/AAAAAAAABkk/SEY7nLe93gc/w346-h478/vezes.jpg)

Às vezes, fico triste, mas, graças a Deus, não sou um espírito triste. A alegria passa por cima de qualquer situação e o bom humor nos ensina a não dar aos acontecimentos infelizes maior importância que eles tenham.
(Chico Xavier)


Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 21 de Agosto de 2015, 16:35
(https://lh3.googleusercontent.com/-W8S-SpfnTUQ/VddEhTDUEuI/AAAAAAAABl4/2Cw7b0kOteU/w346-h461/VIDA.jpg)

A vida não te reclama atitudes sensacionais, gestos impraticáveis, espetáculos de súbita grandeza.
Pede simplesmente que sejas sempre melhor para aqueles que te cruzem os passos (Emmanuel)

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 05 de Setembro de 2015, 23:38
(https://lh3.googleusercontent.com/-JnGa5po32-c/VettjRwSYjI/AAAAAAAABoQ/Vq4Svimu2FU/w346-h460/verdade.jpg)

A verdade é luz.
Somente o coração alimentado de amor e o cérebro enriquecido de sabedoria podem refletir-lhe a grandeza.
(Emmanuel)

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 07 de Setembro de 2015, 15:00
(https://lh3.googleusercontent.com/-3ErUFbUE9gM/Ve2Xve4rFNI/AAAAAAAABpw/rqfX69nTcS8/w346-h427/Fe-Obras.jpg)

Não te concentres na fé sem obras, que constitui embriaguez perigosa da alma, todavia, não te consagres à ação sem fé no Poder Divino e em teu próprio esforço.
(Emmanuel - psicografia de Chico Xavier)

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 11 de Setembro de 2015, 16:59
(https://lh3.googleusercontent.com/-ABP90BA102I/VfL4MIIdmCI/AAAAAAAABrU/P9kBJHQR5Gg/w346-h432/Jesus.jpg)

Jesus espera por nossa renovação espiritual, acima de tudo.
Se erraste, é preciso procurar a porta da retificação.
Se ofendeste a alguém, corrige-te na devida reconciliação.
Se te desviaste da senda reta, volta ao caminho direito.
Se te perturbaste, harmoniza-te de novo.
(Emmanuel - Psicografia de Chico Xavier)

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 12 de Setembro de 2015, 23:15
(https://lh3.googleusercontent.com/-d-lN5xgsOgg/VfSjoVoEVuI/AAAAAAAABss/tjZWhgOE3x4/w346-h461/Gentileza.jpg)

Use a gentileza, mas, de modo especial dentro da própria casa.
(André Luiz)

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 14 de Setembro de 2015, 16:43
(https://lh3.googleusercontent.com/-8SWPOOIJxJ4/VfbqNpwUVAI/AAAAAAAABt8/8Tr3dewu0wY/w346-h450/bom.png)

Faça ser bom o seu hoje agora. Ponha alegria nele... Quanto mais o momento atual é valorizado, mais proveito teremos! (Chico Xavier)

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 16 de Setembro de 2015, 14:58
(https://lh3.googleusercontent.com/-k6Bz1p3JYzs/VflzKX5uL7I/AAAAAAAABwE/Bc7I4k8Fj1c/w346-h477/vida.jpg)

Cada dia que amanhece assemelha-se a uma página em branco, na qual gravamos os nossos pensamentos, ações e atitudes. Na essência, cada dia é a preparação de nosso próprio amanhã. (Chico Xavier)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 19 de Setembro de 2015, 23:13
(https://lh3.googleusercontent.com/-iQ_jKorgn0s/Vf3dl4CDGQI/AAAAAAAABxk/hi_dtezq8PA/w346-h461/Horizonte.jpg)

O horizonte é sempre mais nobre e a estrada mais sublime, quando a oração permanece na alma em forma de confiança e de luz. (André Luiz)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 21 de Setembro de 2015, 16:20
(https://lh3.googleusercontent.com/-_B-zXtp9WOA/VgAfu9pIObI/AAAAAAAABzs/Dd1-dPo-XVM/s346/dia.png)

Um dia para vibrar positivamente por um mundo melhor.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 31 de Outubro de 2015, 20:46
(https://lh3.googleusercontent.com/-OWPM4Cvk_Ig/VjUn_HHqLtI/AAAAAAAAB00/fM_hYyYY8uI/w346-h426/servir.jpg)

Se trabalhas, podes servir.
Se serves, adquires o necessário.
Se dispões do necessário, atinges a paz.
Se possuis a paz, segues com Deus.
(Emmanuel - Psicografia de Chico Xavier)

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 02 de Novembro de 2015, 14:28
(https://lh3.googleusercontent.com/-KtUTuBlA9cM/VjdybwNyJGI/AAAAAAAAB2U/yDC6sKX4PoM/w346-h461/oportunidade.jpg)

Cada dia que passa é uma oportunidade vencida, e cada chance perdida é um degrau a mais por conquistar. (Joanna de Ângelis)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 03 de Janeiro de 2016, 00:05
(https://lh3.googleusercontent.com/-5Q1P7dK96yE/VohkITNsUxI/AAAAAAAAB4s/YWZXYHJFcRQ/s346/consciencia.jpg)

Se trazes a consciência tranquila, porque te impacientares tanto com as opiniões alheias desfavoráveis? (Chico Xavier - Emmanuel)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 29 de Janeiro de 2016, 18:26
(https://lh3.googleusercontent.com/-LSfxgFsU1jo/VquuYj9xAVI/AAAAAAAAB7M/oalaC4sN6Yc/s346/paciencia.jpg)

Nas horas atormentadas da vida, age com paciência e tolerância. Deus nos sustenta de pé, aguardando a nossa cooperação destinada a reerguer os irmãos caídos.
(Emmanuel/Francisco C. Xavier - Livro Paciência)

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 17 de Fevereiro de 2016, 09:50
                                                               VIVA JESUS!



             Bom-dia! queridos irmãos.



                     O exemplo do Girassol



             Você já viu um Girassol?

Trata-se de uma flor amarela, muito grande, que gira sempre em busca do sol. E é por essa razão que é popularmente chamada de Girassol.

Quando uma pequena e frágil semente dessa flor brota em meio a outras plantas, procura imediatamente pela luz solar. É como se soubesse, instintivamente, que a claridade e o calor do sol lhe possibilitarão a vida.

E o que aconteceria à flor se a colocássemos em uma redoma bem fechada e escura? Certamente, em pouco tempo, ela morreria.

Assim como os Girassóis, nosso corpo também necessita da luz e do calor solar, da chuva e da brisa, para nos manter vivos.

Mas não é só o corpo físico que precisa de cuidados para que prossiga firme. O espírito igualmente necessita da luz divina para manter acesa a chama da esperança e perseverança. Precisa do calor do afeto, da brisa da amizade, da chuva de bênçãos que vem de DEUS.

Todavia, é necessário que façamos esforços para respirar o ar puro, acima das circunstâncias desagradáveis que tentam nos envolvem.

Muitos permitem que os vícios, preguiça, tempestades e preocupações, abafem a vontade de buscar essa luz, e definham dia-a-dia como uma planta mirrada e sem vida.

É preciso que se compreenda a importância de manter os olhos na direção de Deus para um verdadeiro desenvolvimento espiritual e uma vida prospera.

E para que possamos crescer de acordo com os planos de DEUS, ele coloca à nossa disposição tudo o que necessitamos.

É preciso que se imite o Girassol. Que busque sempre a luz, mesmo que as trevas insistam em tentar nos envolver.
Seja você um girassol.

Autor desconhecido








                                                                                                     PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 02 de Março de 2016, 13:12
(https://4.bp.blogspot.com/-qtWr-iB-W3c/VtbjU-zXRnI/AAAAAAAAnRk/iLyEvx2wRRU/s1600/MENTE.gif)

“Mantenha seus pensamentos positivos, porque seus pensamentos tornam-se suas palavras. Mantenha suas palavras positivas, porque suas palavras tornam-se suas atitudes. Mantenha suas atitudes positivas, porque suas atitudes tornam-se seus hábitos. Mantenha seus hábitos positivos, porque seus hábitos tornam-se seus valores. Mantenha seus valores positivos, porque seus valores… Tornam-se seu destino.” (Mahatma Gandhi)

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 10 de Março de 2016, 22:23
                                                              VIVA JESUS!



             Boa-noite! queridos irmãos.



                   Ao levantar-se
                   

Agradeça a Deus a bênção da vida, pela manhã. Se você não tem o hábito de orar, formule pensamentos de serenidade e otimismo, por alguns momentos, antes de retomar as próprias atividades.

Levante‐se com calma.

Se deve acordar alguém, use bondade e gentileza, reconhecendo que gritaria ou brincadeiras de mau gosto não auxiliam em tempo algum.

Guarde para com tudo e para com todos a disposição de cooperar para o bem.

Antes de sair para a execução de suas tarefas, lembre‐se de que é preciso abençoar a vida para que a vida nos abençoe.

Do livro "Sinal Verde"
pelo espírito de André Luiz
Psicografia de Chico Xavier






                                                                                                      PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 14 de Março de 2016, 19:54
(https://lh3.googleusercontent.com/-tvQgutbSPIs/VucWcMaCZ2I/AAAAAAAAB9c/naKt4sV1h90RQuOMMNigc4wRRkTgsLrCw/w426-h558/avisa.jpg)

Toda adversidade avisa, todo sofrimento instrui, todo pranto lava, toda dificuldade e toda crise seleciona.
Virtude solitária é pão na vitrine.
Competência no palanque é usura da alma.
Todos somos alunos na escola da vida e ninguém consegue aprender sem dar a lição. (Emmanuel)

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 17 de Março de 2016, 15:30
(https://lh3.googleusercontent.com/-7FQC6oCFHvc/VurM0Pw0tfI/AAAAAAAAB-w/xH6hvlZX4tkO-2brngQoIxUIIdKByTQzA/w346-h245/caridade.png)

A verdadeira caridade é sempre boa e benevolente; ela está mais no gesto que no fato. (Livro dos Espíritos)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 23 de Março de 2016, 22:16
(https://lh3.googleusercontent.com/-9CGrS6A_WTg/VvMU6L78uaI/AAAAAAAACAE/kXe2BikifMEPAnvJJp1XaDwSiAgnqccBQ/w346-h260/marcas.jpg)

Seus dias são marcas no caminho evolutivo. (André Luiz)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 25 de Março de 2016, 07:30
                                                              VIVA JESUS!



             Bom-dia! queridos irmãos.




                   

Para Ser Feliz







"E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido." - PAULO. (Gálatas, 6:9)





Confia em Deus.




Aceita no dever de cada dia a vontade do Senhor para as horas de hoje.




Não fujas da simplicidade.




Conserva a mente interessada no trabalho edificante.




Detém-te no "lado bom" das pessoas, das situações e das coisas.




Guarda o coração sem ressentimento.




Cria esperança e otimismo onde estiveres.




Reflete nas necessidades alheias, buscando suprimi-las ou atenuá-las.




Faze todo o bem que puderes, em favor dos outros, sem pedir remuneração.




Auxilia muito.




Espera pouco.




Serve sempre.




Espalha a felicidade no caminho alheio, quanto seja possível.




Experimentemos semelhantes conceitos na vida prática e adquiriremos a luminosa ciência de ser feliz.







Emmanuel (Espírito)

Psicografia de Francisco Cândido Xavier








                                                                                                    PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 28 de Março de 2016, 15:35
(https://lh3.googleusercontent.com/-wBK2BXFTNAA/Vvk_BVTRxgI/AAAAAAAACBw/ScYVUzyDqUYhx9tLNA_ZfkbjxiFnIB8SQ/w346-h245/honrar-pai-mae.png)

Honrar o pai e a mãe não é somente respeitá-los, mas também assisti-los nas suas necessidades; proporcionar-lhes o repouso na velhice; cercá-los de solicitude, como eles fizeram por nós na infância. (Evangelho segundo o Espiritismo)

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 30 de Março de 2016, 16:04
(https://lh3.googleusercontent.com/-JjBx5rkWbOc/VvvqKsaQKWI/AAAAAAAACCo/RjwBct2uZHY700fpy6pirxYGRrpByJzTg/w346-h245/Caridade.png)

A caridade sublime, ensinada por Jesus, consiste também na benevolência constante, e em todas as coisas, para com o próximo. (Evangelho segundo o Espiritismo)

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 21 de Abril de 2016, 22:57
(https://fbcdn-sphotos-b-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xlp1/v/t1.0-9/13006577_1148711688528540_7923596958245990675_n.jpg?oh=7cb93e31f2de75a8782b5654cb6ac240&oe=57B5E7A1&__gda__=1471252660_a4734f3fd54e29fb67de7264a0d09e80)

A oração neutraliza qualquer força negativa.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 01 de Maio de 2016, 17:27
                                                               VIVA JESUS!



              Boa-tarde! queridos irmãos.



                    A lição da aranha


              O aprendiz perguntou ao Orientador, depois da aula, em torno das dificuldades humanas:

-Instrutor, quais os motivos pelos quais sempre se multiplicam os obstáculos, diante dos homens, impedindo-lhes a sublimação espiritual?

O amigo convidou o discípulo a visitar um casarão próximo, semiabandonado.

Entraram e, numa sala espaçosa, grande aranha se mostrava presa no centro da caprichosa rede de fios, entretecida por ela mesma.

-Vês esta aranha encarcerada no labirinto, feito por ela própria? – Indagou o mentor.

-Ante o sinal afirmativo do rapaz, o amigo acrescentou:

-Observemos.

Passados alguns instantes, apareceu jovem auxiliar de serviço, naquela moradia quase desabitada e usando um espanador, desfez o tecido, libertando a aranha, que se deu pressa em esconder sob pesado móvel.

-Voltaremos amanhã para nossos apontamentos – falou o orientador.

No dia seguinte, professor e discípulo regressaram ao casarão e, num aposento diverso, a mesma aranha se apressara no centro de outros fios tecidos por ela própria.

Decorridos poucos segundos, a jovem da véspera reapareceu e acabou com a trama, libertando a aranha que se afastou, ocultando-se em antigo móvel desocupado.

Mais um dia e, pela terceira vez, o instrutor e o aprendiz retornaram ao mesmo local, surpreendendo a mesma aranha no centro de outra complicada rede de fios, criada por ela mesma.

A jovem, já conhecida, surgiu e agitando o espanador liberou a aranha que, rapidamente, tomou novo esconderijo sob mala suspensa.

Foi então que o mentor, dirigindo-se ao rapaz, resumiu a lição, esclarecendo.

-Lembrou você que os homens lutam com grandes entraves, no caminho da elevação, mas é preciso reconhecer que a maioria dos nossos companheiros, no Plano Físico, quase sempre agem à maneira da aranha. O espanador providencial do sofrimento surge a liberta-los das prisões engenhadas e construídas por eles, entretanto, o que podemos fazer se eles mesmos se escondem nos hábitos que acalentam e, depois, usando o livre arbítrio, criam novos problemas para eles próprios?

Emmanuel; - Psicografia: Francisco Cândido Xavier; - Do livro: Agora é o Tempo.






                                                                                             PAZ, MUITA PAZ!

 

 

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 02 de Maio de 2016, 19:06
(https://lh3.googleusercontent.com/-oLPtVSrm_hA/VyeWNxtRn8I/AAAAAAAACGI/JXDTTFYORf81teROAZXDwQ5edRVbNFUTgCL0B/w346-h329/viver.jpg)

Não acuse os espíritos desencarnados sofredores pelos seus fracassos na luta. Repare o ritmo da própria vida, examine a receita e a despesa, suas ações e reações, seus modos e atitudes, seus compromissos e determinações e reconhecerá que você tem a situação que procura e colhe exatamente o que semeia. (André Luiz)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 09 de Maio de 2016, 02:53
(https://lh3.googleusercontent.com/-DA9JsyOjqH0/Vy_sybPr05I/AAAAAAAACHw/i8tWZlg36eIwHfd2d8bkbFZQrKhQ6l_DwCL0B/s346/verdade.jpg)

Há cinco atitudes capazes de nos trazer felicidade: Perdoar sempre, fazer todo o bem possível, ser fiel à verdade, cultivar a prece e caminhar servindo sempre. (Irmã Scheilla)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 13 de Maio de 2016, 20:46
                                                               VIVA JESUS!



              Boa-tarde! queridos irmãos.




                    O Prazer de Servir




Toda a natureza é um serviço.

Serve a nuvem, serve o vento, serve a chuva.

Onde haja uma árvore para plantar, plante-a você;

Onde haja um erro para corrigir, corrija-o você;

Onde haja um trabalho e todos se esquivam, aceite-o você.

Seja o que remove a pedra do caminho,

O ódio entre os corações e as dificuldades do problema.

Há a alegria de ser puro e a de ser justo;

mas há, sobretudo, a maravilhosa, a imensa alegria de servir.

Que triste seria o mundo, se tudo se encontrasse feito,

se não existisse uma roseira para plantar, uma obra a se iniciar!

Não o chamem unicamente os trabalhos fáceis.

É muito mais belo fazer aquilo que os outros recusam.

Mas não caia no erro de que somente há mérito

nos grandes trabalhos;

há pequenos serviços que são bons serviços:

adornar uma mesa, arrumar seus livros, pentear uma criança.

Aquele é o que critica; este é o que destrói; seja você o que serve.

O servir não é faina de seres inferiores,

Deus que dá os frutos e a luz, serve.

Seu nome é: Aquele que Serve!

Ele tem os olhos fixos em nossas mãos

e nos pergunta cada dia: Serviu hoje? A quem?

A árvore? A seu irmão? A sua mãe?

Gabriela Mistral








                                                                                                       PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 15 de Maio de 2016, 08:41
                                                               VIVA JESUS!



              Bom-dia! queridos irmãos.



                      A cobra no caminho de Chico Xavier.



               

Certo dia o Chico estava indo para o serviço e de um com uma cobra no meio do caminho.
Tentava deslizar, mas o réptil deslizava, cercando-o.
A primeira coisa que qualquer um de nós faria seria procurar uma pedra, um pedaço de pau para esmagar a cobra. Mas Chico, não.
Sua conversa com ela é algo que nos comove.
- Olha, minha irmã, estou indo para o serviço e é preciso que você me deixe passar.
A cobra olhou-o com menos agressividade, mas não saiu do caminho.
- Olha, minha irmã, repetiu ele, estou vindo mais cedo porque se eu vier de ônibus o dinheiro me fará falta no fim do mês, pois tenho uma família numerosa que preciso amparar. Logo o ônibus vai passar de Pedro Leopoldo e vai me encontrar aqui, porque, você será certamente esmagada e não gostaria que isso lhe acontecesse.
A cobra olhou-o demoradamente e se foi para o mato.
Chico pôde então passar e chegar a tempo no trabalho.

Livro: Chico, de Francisco
Autor: Adelino da Silveira








                                                                                                   PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 27 de Maio de 2016, 20:23
(https://lh3.googleusercontent.com/-qSPrpnGRaHM/V0ieQ2MZNJI/AAAAAAAACJY/Oxyti07yPQ0Iudji6x3QweYP6kK-VNnYACL0B/s346/vida.jpg)

Corrigirás o mal com o bem, afastarás a agressão com a paciência, extinguirás o ódio com o amor, desfarás a condenação com a benção.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: lconforjr em 27 de Maio de 2016, 23:44
Apenas uma observação: a sabedoria não resulta do amor que exista em nós, isto é, não é o amor que pode nos trazer sabedoria; é a sabedoria que tem o "condão" de despertar em nós o amor, um amor incondicional pois endereçado a todos, sem qualquer exceção; e isso resulta do fato de, pela sabedoria, conhecermos o que nós somos e o que os outros são!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 02 de Junho de 2016, 10:12
                                                               VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.




                     

Paz e Plenitude










Não vos desespereis.




Não permitais que o desencanto abra fendas no âmago do ser.




Tende bom ânimo e confiai Naquele que é a Vida das nossas vidas.




Hoje sabeis que o corpo é o instrumento do Espírito, que nos merece respeito e carinho, para que desenvolvamos a vida na plenitude que lhe está reservada.




Mudemos o conceito espírita reflexionando profundamente nas lições do Evangelho de Jesus.




Deixemo-nos conduzir pela sabedoria filosófica de O Livro dos Espíritos, elucidando-nos as incógnitas existenciais. Eduquemos a mediunidade nas lições kardequianas, na abordagem científica dos fenômenos paranormais. E cantemos Jesus.




A sociedade, que conquistou as galáxias e as micropartículas, nunca necessitou de Jesus tanto quanto hoje.




Ide e amai. Não vos permitais ser inimigos de ninguém, mesmo que tenhais aqueles que se tornaram adversários vossos.




O Mestre nos espera. Filhas e filhos da alma, sede felizes aceitando os testemunhos cristãos. Sem as condecorações do sofrimento sois belas orquídeas que não têm beleza senão na tonalidade, mas não têm perfume.




Que o vosso perfume seja o exalar da caridade. Jesus em nós é o amor de Deus construindo a Era Nova.




Edificai-a porque voltaremos à Terra melhorada e feliz. Ouvistes e participastes deste banquete, em que venerandos Apóstolos do Cristianismo estiveram atendendo-vos e a palavra inspirada de companheiros de jornada convocaram-vos ao conhecimento, à alegria, à ética do Cristianismo.




Não busqueis fugir à realidade da Lei Soberana de Causa e Efeito. A dor é mensageira de Deus, é a bênção que Deus reserva aos Seus eleitos.




Isto posto, ide em paz e semeai o Reino de Deus em todos os corações. Em nome dos Espíritos espíritas que aqui estamos, desejamos-vos paz e plenitude.




Vosso amigo humílimo e paternal,




Bezerra de Menezes

Muita paz!







Mensagem psicofônica através do médium Divaldo Pereira Franco, no encerramento da XVIII Conferência Estadual Espírita, em 6.3.2016, em Pinhais/PR.







                                                                                                    PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 07 de Junho de 2016, 02:27
                                                               VIVA JESUS!



             Boa-noite! queridos irmãos.



                   

Drágea de Alegria



Abandone a melancolia e caminhe em direção à felicidade.

O seu olhar, a expressão do seu rosto refletem o que você está sentindo. Experimente manter uma atitude serena.

Acautele-se, corrija-se, auto-analise-se.

Pense na alegria, busque-a dentro de si, amando e respeitando-se, a todo momento.

Levante a cabeça, corrija a postura e sorria. Não dê espaço para o baixo astral.

Que seus olhos brilhem de alegria e esperança; que seu rosto se ilumine com a luz interior.

A tristeza não ajuda você.


Valdemir P. Barbosa, do livro Força Interior.








                                                                                                    PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 15 de Junho de 2016, 23:49
                                                               VIVA JESUS!




               Boa-noite! queridos irmãos.



                     Mágoa



               “Mágoa não elaborada se volta contra o interior da criatura, alojando-se em determinado órgão e produzindo somatizações, notadamente, na formação de displasias e tumores.”

 

Ao afirmarmos: “Ninguém nunca conseguirá me magoar”, não queremos dizer que não damos o devido valor aos nossos sentimentos, que não nos importamos com o mundo e que não valorizamos as criaturas com quem convivemos.

 

Querer “não sentir dor”, pode dessensibilizar as comportas dos nossos mais significativos sentimentos, inclusive atingindo de forma generalizada, nossa capacidade de amar. Muitas vezes, queremos representar que possuímos uma segurança absoluta quando, na realidade, todos nós somos vulneráveis de alguma forma. Nosso estilo de vida, em muitas ocasiões, é ilógico e neurótico.

 

O “querer viver” uma existência inteira desprovida de decepções e ingratidão, com aceitação e consideração incondicionais, é desastrosamente irreal.

 

É profundamente irracional nutrir a crença de que nunca seremos traídos e de que sempre seremos amados e entendidos plenamente por todos. Portanto, não podemos passar uma vida inteira ocultando de nós mesmos que nunca ficaremos magoados. Devemos, sim, admitir a mágoa quando ela realmente existir, para que possamos resolver nossos conflitos e desarranjos comportamentais.

 

A maneira decisiva de atingirmos o equilíbrio interior, é aceitarmos nossas emoções e sentimentos como realmente eles se apresentam, pois, deixando de ignorá-los, passaremos a nos adaptar firmemente à realidade dos fatos e dos acontecimentos que estamos vivenciando. O que não pode ser visto, não pode ser mudado.

Os mecanismos inconscientes dos quais nos utilizamos para nos enganar são em grande parte imperceptíveis, principalmente àqueles que não iniciaram ainda a autodescoberta do mundo interior, através do auto-aprimoramento espiritual. Ignorar o sentimento de mágoa pode, muitas vezes, parecer um simples esquecimento natural, mas também poderá ser visto como atividade psicológica para afastar de nosso dia-a-dia, detalhes desagradáveis que não queremos admitir. Para não tomarmos consciência de que ficamos magoados, simplesmente não notamos uma série quase infinita de fatos e feitos que demonstrariam, de forma segura, o ofensor e a intenção da ofensa.

 

O ato de ignorar é uma defesa que apaga somente uma parte do ocorrido, deixando consciente apenas aquilo que nos interessa no momento. O fato de criarmos o hábito de desviar a atenção como forma de dispersar a dor da agressão e de isso funcionar muito bem em determinados momentos expressivos de nossa vida, mantendo a mágoa dissimulada, poderá se tornar um estilo comportamental inadequado, pois distorce a realidade de nossos relacionamentos.

 

Mágoa não elaborada se volta contra o interior da criatura, alojando-se em determinado órgão, tornando-o doente. Mágoa se transforma com o tempo em rancor, exterminando gradativamente nosso interesse pela vida e desajustando-nos quanto a seu significado maior.

 

A mágoa é um sentimento de frustração no qual a emoção está sob relativo controle da razão. Ou do ressentimento, quando a emoção sobrepuja a razão. Ou ainda, do ódio e da vingança, quando a emoção e a razão já desencadeiam ação e atitude.

 

As interpretações emocionais da frustração, dependendo da intensidade e da freqüência com que são geradas, produzem somatizações, notadamente, na formação de displasias e tumores. Muitos portadores de câncer, por exemplo, são pessoas no mínimo magoadas, e esse sentimento gera por indução ou imantação, um campo energético adequado ao desenvolvimento da doença.

 

 

Assim não se formam expectativas nem frustrações seguidas de mágoas, ressentimentos, ódio e vingança, que sempre acabam em somatizações. Sentimentos não morrem. Podemos enterrá-los, mas mesmo assim continuarão conosco. Se não forem admitidos, não serão compreendidos e, conseqüentemente, estarão desvirtuando a nossa visão do óbvio e do mundo objetivo.

 

 

pelo Espírito Hammed








                                                                                                    PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 05 de Julho de 2016, 08:59
                                                              VIVA JESUS!



             Bom-dia! queridos irmãos.




                    A energia do amor



             

Três coisas são absolutas e não podem ser destruídas: consciência, ser e amor.

Você estará amando quando souber que você é amor.

O amor é o impulso da evolução que expande a vida.

Qualquer desejo de crescer está seguindo o fluxo do amor.

Se você bloquear seus desejos vai bloquear seu caminho natural de crescimento.

O amor é o início da jornada, o seu fim e a própria jornada.

O caminho do amor está em toda parte e em parte alguma.

Não há lugar onde você possa ir que esteja desprovido de amor e lugar algum que você possa deixar que já não seja amor.

O amor se baseia não no modo como você age ou sente, mas em seu nível de consciência.

O amor pessoal é uma forma concentrada de amor universal, o amor universal é a forma expandida de amor pessoal.

Amar outra pessoa não é algo distinto de amar a Deus, uma coisa é uma onda e a outra é um oceano.

A mente julga o que é bom e mal, o amor só traz o bem.

Todas as orações são respondidas, as orações respondidas mais rápido são as que pedem entendimento.

Os sonhos tornam-se realidade quando são guardados silenciosamente no coração, não diga seus sonhos ao mundo, sussurrem-os ao amor.

O amor está em toda parte, mas em alguns lugares ele é bloqueado pelo medo.

As outras pessoas são espelhos de seu próprio amor, na realidade não existem outros, só o eu superior em outras formas.

Quando você culpa e critica os outros está evitando alguma verdade sobre si mesmo.

As visões e os sons da natureza são lembretes de uma criação amorosa.

A compreensão traz a verdade que é o amor em ação.

O amor é como uma água, se ele não flui torna-se estagnado.

Contemple o amor todos os dias, as reflexões amorosas fazem o coração crescer.

A mais alta expressão do amor é a criatividade.

Amar inocentemente é permitir que os outros expressem quem são.

As outras pessoas parecem erradas quando as perspectivas delas não correspondem as suas.

Todos os desacordos são resultados da má compreensão do nível de consciência da outra pessoa.

O poder organizador do amor é infinito.

A solução nunca está no nível do problema, a solução é sempre o amor que está além dos problemas.

O amor nunca força, o amor é inteligente e só traz a você o que você precisa.

O espírito é apaixonado, sem paixão ninguém pode ser verdadeiramente espiritual.

A energia sexual é neutra. Ela pode ser amorosa ou não, dependendo de como você a usa. Quando o sexo é totalmente amoroso você experimenta a Divindade através do parceiro.

O verdadeiro amor está aqui e agora. O que quer que você recordar ou antecipar é apenas uma sombra do amor.

Quando o amor é substituído por um objeto o resultado é um vício.

O tempo é inimigo do ego e não do amor.

Sentir a beleza é conhecer a verdade, conhecer a verdade é estar amando.

O amor não precisa de razão, fala através da sabedoria irracional do coração.

O coração precisa aprender a confiar para estar tranquilo no amor.


            Deepak Chopra









                                                                                                       PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 12 de Julho de 2016, 10:08
                                                              VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.



                      Tempestades em copo d'água



               Muitas vezes nos desgastamos por coisas que, examinadas em detalhe, não merecem tanta atenção.

Detemo-nos em pequenos problemas e questões que supervalorizamos.

Um estranho, por exemplo, pode nos dar uma fechada no trânsito.

Ao invés de esquecê-lo e continuarmos em frente, convencemo-nos de que esse motivo é mais do que suficiente para que passemos o dia todo sentindo raiva.

Ficamos repetindo em nossas mentes diversas vezes o ocorrido: remoendo a situação ou narrando para outras pessoas o incidente, em vez de simplesmente esquecê-lo.

Por que não deixar para lá?

Cabe-nos, em verdade, sentir compaixão pelo mau motorista.

Quem sabe o motivo que lhe impõe tanta pressa?

Ou o que justifica sua perturbação?

Podemos manter nosso próprio senso de bem-estar, sem incorporar o problema do outro.

Há muitas outras tempestades como essa.

São exemplos que ocorrem todos os dias em nossas vidas.

Quando precisamos esperar em uma fila, quando ouvimos críticas injustas, ou quando nos vemos obrigados a fazer a parte mais difícil de um trabalho.

Só temos a ganhar quando não nos deixamos levar por esses pequenos aborrecimentos.

Tantas pessoas gastam energia fazendo tempestades em copo d’água, desperdiçando o lado mágico e belo da existência.

Nada mais comum nas atividades terrenas do que o hábito enraizado dos aborrecimentos e das disputas sem sentido.

Nada mais corriqueiro entre os indivíduos humanos.

Assim como meninos, onde cada gesto se torna um bom motivo para mal-entendidos, com os adultos o mesmo fenômeno ocorre.

Muitos agem como crianças de pavio curto, permitindo que as situações mais banais e corriqueiras causem desequilíbrios descabidos.

Não estamos no mundo para nos submetermos a impulsos irracionais, mas sim para fazê-los amadurecer para os campos da razão lúcida.

Não devemos nos deixar levar pelo destempero e pela irritação desarticuladora do equilíbrio.

Temos o dever de nos educar porque, na pauta de nossas vidas, há o compromisso de cooperar com Deus, à medida que sejamos maduros o suficiente para isso.

Não há como considerar normal que os aborrecimentos diários nos afetem tanto, só porque algumas almas destemperadas se entreguem a esse costume infeliz.

São ruídos desconcertantes e indesejáveis para aqueles que buscam dar conta dos abençoados compromissos assumidos perante a vida.

São apenas tempestades em copos d’água que, logo adiante, serão facilmente percebidas dessa maneira.

Não há razão para despender tanta energia, tanto tempo com circunstâncias mesquinhas e sem importância.

Sigamos em frente, com lucidez e equilíbrio, sabendo dar valor ao que tem valor.

Observemo-nos mais.

Conheçamo-nos melhor.

Resistamos aos impulsos da fera que ainda habita nossa intimidade.

Mantenhamo-nos em paz, buscando o equilíbrio e a justiça, que tão bem nos exemplificou o Mestre Nazareno.

* * *

Para a superação serena e tranquila das perturbações diárias que nos atingem, sirvamo-nos sempre dos recursos abençoados e eficazes da oração e da vigilância.

Pensemos nisso!

Momento Espírita







                                                                                                    PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 19 de Julho de 2016, 09:55
                                                               VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.



                       Samaritanos e nós

 

Quem de nós não terá caído, alguma vez, em abandono ou penúria, aflição, amargura, engano ou perturbação?

À face disso, para nós o samaritano da bondade, a criatura que nos reergue ou reanima, será sempre aquela pessoa:

- que nos acolhe nos dias de tristeza com a mesma generosidade com que nos abraça nos instantes de alegria;

- que nos estima, assim tais quais somos, sem reclamar-nos espetáculos de grandeza, de um dia para o outro;

- que nos levanta do chão das próprias quedas para o regaço da esperança, sem cogitar de nossas fraquezas;

- que nos alça do precipício da desilusão ao clima do otimismo, sem reprovar-nos a imprevidência;

- que nos ouve as queixas reiteradas, rearticulando sem aspereza o verbo da paciência e da compreensão;

- que nos estende essa ou aquela porção dos recursos de que disponha, em favor da solução de nossos problemas, sem pedir o relatório de nossas necessidades e compromissos;

- que nos oferece esclarecimento, sem ferir-nos o brio;

- que nos ilumina a fé, sem destruir-nos a confiança;

- que se transforma em harmonia e concurso fraterno, seja em nossa casa, ou no grupo de serviço em que trabalhamos;

- que se nos converte no cotidiano em apoio e cooperação, sem exigir-nos tributos de reconhecimento;

- que, por fim, se transubstancia, em nosso benefício, em luz e consolação, amparo e bênção.

Detenhamo-nos a pensar nisso e lembrando, reconhecidamente, quantos se nos fazem samaritanos do auxílio e da bondade, nas estradas da existência, recordemos a lição de Jesus e, diante dos outros, sejam eles quem sejam, façamos nós o mesmo.

 

Do livro Aulas da Vida, obra mediúnica psicografada pelo médium Francisco Cândido Xavier.








                                                                                                      PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 22 de Julho de 2016, 12:49
                                                              VIVA JESUS!




             Bom-dia! queridos irmãos.



                    Reclamações e queixas



             Lenta, mas, sistematicamente, vai-se arraigando na personalidade do homem o hábito infeliz da queixa e da reclamação.

Insubordinado, em razão da predominância dos próprios instintos agressivos, o indivíduo sempre encontra motivos para apresentar-se insatisfeito.

Saúde ou doença, trabalho ou desemprego, alegria ou tristeza, calor ou frio, servem-lhe sempre de pretexto para queixar-se, para reclamar...

Instala-se, esse vício, fixando-se no comportamento, que se torna azedo e desagradável, ao tempo em que fomenta distonias íntimas, neuroses, abrindo campo para que se originem diversas enfermidades.

O queixoso padece de hipertrofia da esperança e do otimismo.

Atrai a desdita e sintoniza com amargura, passando a sofrer aquilo de que aparenta desejar libertar-se.

Para quem deseja encontrar, nunca faltam motivos de queixas e reclamações.

Estabelece, no teu cotidiano, o compromisso de solucionar dificuldades, ao invés de gerá-las, ou complicá-las quando se te apresentem.

Silencia o queixoso, propondo-lhe fazer o melhor que lhe esteja ao alcance em detrimento do tempo perdido em reclamações.

O azedume responde pela idéia malsã de tudo ver de forma negativa, engendrando mecanismos de falso martirológio.

O queixoso, normalmente, gosta da indolência e se compraz no pessimismo.

Põe sol e beleza nas tuas paisagens, passando de uma para outra área de ação sem o fardo do mau humor, efeito de algo desagradável que por acaso tenha-te acontecido na anterior.

Quem sabe confiar e trabalha, sempre alcança a meta que busca.

FRANCO, Divaldo Pereira. Episódios Diários. Pelo Espírito Joanna de Ângelis







                                                                                                    PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 11 de Agosto de 2016, 00:57
                                                                   VIVA JESUS!



               Boa-noite! queridos irmãos.



                      Pensamento nobre



                     "Cada um julga com os elementos que possui. Quanto mais somos ignorantes, menos elementos possuímos, e quanto menos elementos possuímos, mais rápidas e absolutas são nossas conclusões. Ao contrário, quem possui mais conhecimento e, com isso, mais elementos para julgar, não chega a conclusões simplistas, rápidas e absolutas. Logo, quem mais se aproxima da verdade é quem julga lentamente, sem absolutismo, mas com profundidade. Então, quem julga, lançando seu julgamento sobre os outros, em última análise julga a si mesmo, e com seu julgamento, se revela. Pelo fato: de ele não poder julgar senão conforme seu tipo de pensamento e natureza, com o seu julgamento são descobertos seu pensamento e sua natureza. A melhor maneira de se chegar a conhecer uma pessoa é a de observar os seus julgamentos a respeito dos outros. Quando alguém cai na ilusão de supor que, julgando os outros, está assim pondo-os a descoberto e colocando-se acima deles, na realidade, apenas se está submetendo a julgamento, descobrindo-se e mostrando a todos seus próprios defeitos." (Pietro Ubaldi – do livro "A Lei de Deus")








                                                                                                            PAZ, MUITA PAZ!

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 18 de Agosto de 2016, 22:29
                                                                 VIVA JESUS!




              Boa-noite! queridos irmãos.



                     

Pesquisa em nós


 

Ante as crises da renovação que abarca, presentemente, quase todos os campos da Terra, sinceramente ignoramos onde se encontram aqueles irmãos que não necessitam de compreensão e simpatia.

Levantemos qualquer pergunta, nesse sentido, e a lógica responderá em nós mesmos.

Certos administradores, em vários episódios de serviço, demonstram dificuldades e deficiências no desempenho dos encargos que lhes competem ...

No entanto, que estaremos realizando, a fim de apoiá-los com segurança para que se reconheçam firmes e equilibrados na espinhosa tarefa de orientar?

Determinados religiosos, por vezes, evidenciam falhas no ministério que lhes foi atribuído ...

Qual terá sido, porém, a nossa colaboração para que se mantenham valorosos e irrepreensíveis na elevada missão em que se viram colocados?

Muitas pessoas sem trabalho procuram socorro alheio, patenteando freqüentemente relativa saúde ...

De que modo censurá-las, receitando-lhes dedicação ao serviço, se não dispomos de meios para mobilizá-las na atividade profissional?

Comenta-se que o lar na Terra vem sendo dilapidado na organização que lhe é própria ...

Será justo, entretanto, indagarmos de nós próprios, enquanto no Plano Físico, relativamente ao que fazemos para fortalecê-lo.

Amplia a visão sobre as múltiplas faixas em que se subdividem os grupos sociais da Terra e observaremos que em todos os lugares renteamos com aqueles que nos pedem compreensão e simpatia.

Os que trabalham mais e os que trabalham menos, os que agem ativamente e os que repousam, além do necessário, solicitam sustentação e amparo, estímulo e bênção, a fim de serem ou continuarem a ser o que devem ser.

À frente de quaisquer problemas de que a experiência humana te cerque, mergulha o pensamento na luz do amor que Jesus nos legou e perceberemos que atualmente no mundo ninguém existe fora das áreas da compaixão.

(Mensagem psicografada por Francisco Cândido Xavier, constante do livro “Amigo”, de 1979, publicado por CEU – Cultura Espírita União.)








                                                                                                         PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 10 de Setembro de 2016, 12:45
(https://lh3.googleusercontent.com/-nUr7iat4lUI/V9PxefM2NsI/AAAAAAAACNk/VCGGJDF4bCMSWsclZS5RJVffJU1Qu4oLACJoC/s530-p-rw/Retorno.jpg)

Nunca enganes a ninguém. A vida é grande cobradora e exímia retribuidora. O que faças aos outros, sempre retornará a ti. (Divaldo Pereira Franco - Joanna de Ângelis)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 15 de Setembro de 2016, 23:20
                                                                   VIVA JESUS!




               Bom-dia! queridos irmãos



                       Crítica



               Diante dos acontecimentos chocantes do dia-a-dia e face a determinados comportamentos equivocados que recebem aplauso geral, vem-te a tentação de criticar.
Algumas palavras bem colocadas, e serão suficientes para desmascarar mandatários inescrupulosos e indivíduos subservientes de conduta vil.
Quase todas as pessoas do círculo onde eles se movimentam, conhecem-lhes as falhas. Não obstante, sorriem com falsa anuência em relação à sua forma de viver, quase os detestando.

*
Tu, que procuras ser honesto contigo mesmo e com o teu próximo, ficas magoado, desejoso de te referires às deficiências que caracterizam essas pessoas e esses fatos.
Este procedimento em nada ajudará aos criticados, que se irritarão, carregando-se de ódio contra ti e passando a perseguir-te, piorando a própria situação.
A crítica ácida, inspirada pela revolta ou pelo ressentimento, não contribui para a mudança delas ou das ocorrências examinadas.
Ninguém gosta de sofrer críticas, mesmo quando merecidas.

*
A palavra gentil de ajuda e de esclarecimento produz melhor efeito do que a acusação, irada, a censura severa.
A tua melhor maneira de criticar o erro será agir com acerto, diferenciando-te pela forma de atuar, em relação àquele que se comporta irregularmente.
A força da retidão se expressa pela conduta, muito mais do que através das palavras.
Evita a crítica, forma sutil de vingança e, não raro, de despeito sórdido.
A tua vida deve tornar-se uma lição viva de correção e dignidade, sem que estejas apontando os erros e debilidades alheios.


                     (Joanna de Ângelis)







                                                                                                              PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 19 de Setembro de 2016, 17:46
(https://lh3.googleusercontent.com/-9-HPuy1M0mQ/V-AV6vL6XvI/AAAAAAAACOc/S_rmkTo8-cEKiq7P5R155raZ4UW7OG6dwCJoC/s479-p-rw/hoje.jpg)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 27 de Setembro de 2016, 19:34
                                                                   VIVA JESUS!




              Boa-tarde! queridos irmãos.




                     No campo do afeto



              “... Tudo o que o homem semear, isso também ceifará.” Paulo (Gálatas, 6:7)

Quase sempre, anelamos trato diverso e melhor, por parte daqueles que nos rodeiam.

Ansiamos pela afeição que nos compreenda os intentos mais íntimos; que se mantenha invariável, sejam quais sejam as circunstâncias; que nos escute sem reclamar, nos momentos mais duros; que nos releve todas as faltas; que não nos exija tributações de carinho; que não nos peça impostos de gratidão; que nos encoraje e sustente nos dias tristes e nos partilhe o contentamento nas horas de céu azul ...

Suspiramos pelo entendimento integral e pela amizade perfeita; entretanto, se rogamos afetos marcados por semelhantes valores, é indispensável comecemos a ser para os outros esse amigo ideal.

Se desejamos recolher amor e paciência, nas manifestações do próximo, saibamos distribuí-los com todos aqueles que nos partilham a marcha.

Bondade forma bondade.

Abnegação gera abnegação.

A palavra do apóstolo Paulo é clara e franca nesse sentido: “tudo o que o homem semear, isso também ceifará”.

Emmanuel
Da obra: Palavras de Vida Eterna
Psicografia: Francisco Cândido Xavier








                                                                                                               PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 05 de Outubro de 2016, 22:04
                                                                   VIVA JESUS!




               Boa-noite! queridos irmãos.




                       Nossa maior luta



               Nossa luta maior,
Será sempre em nós mesmos.

Segue e confia em Deus.
Deus te orientará.

O dinheiro total da Terra não paga a fortuna de um sorriso, nem compra a beleza da consciência.

Reflete no tesouro da fala e ajuda ao próximo com boas palavras.

Do livro "Canteiros de idéias"
Psicografia de Chico Xavier








                                                                                                              PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 13 de Outubro de 2016, 12:05
                                                                    VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.




                      Ser feliz ou ter razão?



               Oito da noite numa avenida movimentada. O casal já esta atrasado para jantar na casa de alguns amigos. O endereço é novo, assim como o caminho, que ela conferiu no mapa antes de sair.

Ele dirige o carro. Ela o orienta e pede para que vire na próxima rua à esquerda. Ele tem certeza de que é à direita. Discutem.

Percebendo que além de atrasados, poderão ficar mal humorados, ela deixa que ele decida.

Ele vira a direita e percebe que estava errado. Ainda com dificuldade, ele admite que insistiu no caminho errado, enquanto faz o retorno.

Ela sorri e diz que não há problema algum em chegar alguns minutos mais tarde. Mas ele ainda quer saber: "Se você tinha tanta certeza de que eu estava tomando o caminho errado, deveria insistir um pouco mais".

E ela diz: "Entre ter razão e ser feliz, prefiro ser feliz. Estávamos a beira de uma briga, se eu insistisse mais, teríamos estragado a noite".

MORAL DA HISTÓRIA:

Essa pequena estória foi contada por uma empresária durante uma palestra sobre simplicidade no mundo do trabalho. Ela usou a cena para ilustrar quanta energia nós gastamos apenas para demonstrar que temos razão, independente de tê-la ou não. E ai o que responder??
"Quero ser feliz ou ter razão?"
Pense nisso e seja feliz.


            (autor desconhecido)








                                                                                                            PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 22 de Outubro de 2016, 11:03
                                                                   VIVA JESUS!




                Bom-dia! queridos irmãos.




                        Caridade Transferida



                Ninguém objeta quanto à qualidade dos elevados propósitos.

Não se faz qualquer restrição à nobreza de tais sentimentos.

A caridade é sempre uma luz acesa vencendo trevas.

Por isso mesmo não é lícito eximir-se alguém de clarificar-se com a luminescência que dela emana.

Quem conduz uma luz, beneficia-se primeiro.

Generaliza-se uma prática que, embora edificante, tem assumido um caráter passadista.

Pessoas generosas, que desejam auxiliar, sempre se eximem de fazê-lo, justificando-se falta de tempo, de saúde, poucas possibilidades econômicas...

E encaminham os necessitados que lhes buscam o concurso a outras que lhes parecem bem aquinhoadas, valorosas, sem problemas...

Mas que os têm, igualmente, só que se não queixam, fomentando o comércio do desânimo e da insensatez.

São criaturas bem formadas, sem dúvida, as que assim procedem, no entanto, se recusam a alegria de servir, a bênção de socorrer, a felicidade de amar.

Claro que ante à impossibilidade real de fazer-se o bem, a atitude de encaminhar o aflito a uma fonte abençoada é correta.

Não, porém, como um hábito constante, transferindo-se a caridade de domicílio e de mãos...

Quando alguém te chegar em sofrimento, sempre poderás auxiliar, se o quiseres.

Não mensurando tempo nem examinando valores, deves repartir dádivas e repartir-te no ministério da caridade com Jesus.

Caridade transferida - socorro tardio.

*
Conhecendo alguém que se afadiga no labor santificante da caridade, corre em seu auxílio, ao invés de o sobrecarregares com novas incumbências e maior soma de responsabilidades.

Detendo-te a meditar na "Parábola do Bom Samaritano", compreenderás a necessidade de fazeres, tu mesmo, a caridade.

Não mandes outrem realizá-la em teu lugar.

Não postergues o teu momento de felicidade.

Jesus jamais se poupava, transferindo labores. Inclusive na cruz, quando solicitado pelo atormentado bandido, que Lhe rogava ajuda, distendeu-lhe a mão generosa da esperança, em nome da excelsa caridade de Nosso Pai.

Joanna de Ângelis








                                                                                                           PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 10 de Novembro de 2016, 12:30
                                                                   VIVA JESUS!





               Bom-dia! queridos irmãos.



                        Tempo de Confiança



               A tempestade estabelecera a perturbação no ânimo dos discípulos mais fortes. Desorientados, ante a fúria dos elementos,
socorrem­-se de Jesus, em altos brados. Atende­-os o Mestre, mas pergunta depois: — Onde está a vossa fé?
O quadro sugere ponderações de vasto alcance. A interrogação de Jesus indica claramente a necessidade de manutenção da confiança, quando tudo parece obscuro e perdido. Em tais circunstâncias, surge a ocasião da fé, no tempo que lhe é
próprio. Se há ensejo para trabalho e descanso, plantio e colheita, revelar­-se-­á igualmente a confiança na hora adequada. Ninguém exercitará otimismo, quando todas as situações se conjugam para
o bem­-estar. É difícil demonstrar-­se amizade nos momentos felizes. Aguardem os discípulos, naturalmente, oportunidades de luta maior, em que necessitarão aplicar mais extensa e intensivamente os ensinos do Senhor. Sem isso, seria impossível aferir valores. Na atualidade dolorosa, inúmeros companheiros invocam a cooperação direta do Cristo. E o socorro vem sempre, porque é infinita a misericórdia celestial, mas, vencida a dificuldade, esperem a indagação: — Onde está a vossa fé?
E outros obstáculos sobrevirão, até que o discípulo aprenda a dominar­-se, a educar-­se e a vencer, serenamente, com as lições recebidas.

Caminho, Verdade e Vida
Emmanuel/Chico Xavier







                                                                                                             PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 11 de Novembro de 2016, 14:10
                                                                    VIVA JESUS!




               Boa-tarde! queridos irmãos.



                      Na senda escabrosa



                 “Nunca te deixarei, nem te desampararei.” Paulo (Hebreus, 13:5)

A palavra do Senhor não se reporta somente à sustentação da vida física, na subida pedregosa da ascensão.

Muito mais que de pão do corpo, necessitamos de pão do espírito.
Se as células do campo fisiológico sofrem fome e reclamam a sopa comum, as necessidades e desejos, impulsos e emoções da alma provocam, por vezes, aflições desmedidas, exigindo mais ampla alimentação espiritual.

Há momentos de profunda exaustão, em nossas reservas mais íntimas.

As energias parecem esgotadas e as esperanças se retraem apáticas.

Instala­-se a sombra, dentro de nós, como se espessa noite nos envolvesse.

E qual acontece à Natureza, sob o manto noturno, embora guardemos fontes de entendimento e flores de boa­ vontade, na vasta extensão do nosso país interior, tudo permanece velado pelo nevoeiro de nossas inquietações.

O Todo ­Misericordioso, contudo, ainda aí, não nos deixa completamente relegados à treva de nossas indecisões e desapontamentos.

Assim como faz brilhar as estrelas fulgurantes no alto, desvelando os caminhos constelados do firmamento ao viajor perdido no mundo, acende, no céu de nossos ideais, convicções novas e aspirações mais elevadas, a fim de que nosso espírito não se perca na viagem para a vida superior.

"Nunca te deixarei, nem te desampararei" – promete a Divina Bondade. Nem solidão, nem abandono.

A Providência Celestial prossegue velando.

Mantenhamos, pois, a confortadora certeza de que toda tempestade é seguida pela atmosfera tranqüila e de que não existe noite sem alvorecer.

Do livro "Fonte Viva"








                                                                                                               PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 30 de Novembro de 2016, 15:31
                                                                   VIVA JESUS!




              Boa-tarde! queridos irmãos.



                          Não desistas do BEM


 
       Seja qual for a dificuldade, persevera no Bem.
       Fracasso é lição.
       Dor é porta de acesso a esferas superior.
       Quem te agride não te conhece por dentro.
       Os que te desprezam, desconhecem tua essência.
       Pensa no Bem e esquece o mal.
       Rompe as algemas que te atam ao pessimismo.
       Mentaliza o progresso e abraça a tarefa nobilitante.
       O tempo tudo encaminha e a tudo corrige.
       Entra no clima da Prece sincera, em cuja atmosfera ouvirás a voz do mais alto.
       Segue para frente, confiante em DEUS e em ti.
       A Felicidade do amanhã começa no pensamento que cultivares agora.
       Abraça o ideal elevado, entregando-te ao Bem possível.
       No final, a vitória será sempre do AMOR

.
SCHEILLA








                                                                                                                  PAZ, MUITA PAZ!
       
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 10 de Dezembro de 2016, 07:49
                                                                    VIVA JESUS!




                Bom-dia! queridos irmãos.




                        Algo por eles neste natal



                Compadece-te de todos aqueles que não podem ou não sabem esperar. Estão eles em toda parte...

Quase sempre são vítimas da inquietação e do medo. Observa quantos já transpuseram as linhas da própria segurança.

São casais que não se toleram nas primeiras rusgas do matrimônio e desfazem a união em que se compromissaram, abraçando riscos pelos quais, em muitas circunstâncias, cedo se encaminham para sofrimento maior;

são mães que rejeitam os filhos que carregam no seio, entregando-se à prática do aborto, recusando a presença de criaturas que se lhes fariam instrumentos de redenção e reconforto no futuro, caindo, às vezes, em largas faixas de doença ou desequilíbrio;

são homens que repelem os problemas inerentes às tarefas que lhes dizem respeito, escapando para situações duvidosas, sob a alegação de que procuram distração e repouso, quando apenas estão dilapidando a estabilidade das obras que, mais tarde, lhes propiciariam refazimento e descanso;

são amigos doentes ou desesperados que se rebelam contra os supostos desgostos da vida e se inclinam para o suicídio, destruindo os recursos e oportunidades que transportariam para a conquista da vitória e da paz em si mesmos;

são jovens, famintos de liberdade e prazer que, impedidos naturalmente do acesso a satisfações imediatas, se engolfam no abuso dos alucinógenos, estragando as faculdades com que o tempo os auxiliaria na construção da felicidade porvindoura.

Neste NATAL, façamos algo por eles, os nossos irmãos que ignoram ou que não querem aceitar os benefícios da serenidade e da esperança.

Pronuncia algumas frases de otimismo e encorajamento; escreve algum bilhete que os reanime para a bênção de viver e servir; estende simpatia em algum gesto espontâneo de gentileza; repete consideração e concurso amigo nos diálogos que colaborem na sustentação da paz e da solidariedade.

Não te declares sem possibilidade de contribuir, nem digas que tens todas as tuas horas repletas de encargos e serviços dos quais não te podes distanciar.

Faze algo, no soerguimento do bem.

Nas realizações da fraternidade, quem ama faz o tempo.

Francisco Cândido Xavier
Deus Aguarda. Pelo Espírito Meimei.








                                                                                                            PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 27 de Dezembro de 2016, 13:33
(https://lh3.googleusercontent.com/-q2DSzCjBCjE/WGJss4-MqhI/AAAAAAAACPs/YVrkNm3QBRonUb2NbvnM0OUCuRa2kox1ACL0B/w479-d-h469-p-rw/Segue.jpg)

Esquece injúrias e ofensas. Não lastimes o passado. Não censures a ninguém. Segue sempre para diante e não temas. DEUS VIGIA. (Emmanuel - Chico Xavier)
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 06 de Janeiro de 2017, 12:47
                                                                   VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.




                       Na Esfera Íntima



"Cada um administre aos outros o dom como o recebeu, como bons
dispensadores da multiforme graça de Deus." - Pedro. (1 Pedro, 4:10).

A vida é máquina divina da qual todos os seres são peças importantes,
e a cooperação é o fator essencial na produção da
harmonia e do bem para todos.
Nada existe sem significação.
Ninguém é inútil.
Cada criatura recebeu determinado talento da Providência Divina para
servir no mundo e para receber do mundo o salário da elevação.
Velho ou moço, com saúde do corpo ou sem ela, recorda que é
necessário movimentar o dom que recebeste do Senhor, para
avançares na direção da Grande Luz.
Ninguém é tão pobre que nada possa dar de si mesmo.
O próprio paralítico, atado ao catre da enfermidade, pode fornecer
aos outros a paciência e a calma, em forma de paz e resignação.
Não olvides, pois, o trabalho que o Céu te conferiu e foge à
preocupação de interferir na tarefa do próximo, a pretexto de ajudar.
Quem cumpre o dever que lhe é próprio, age naturalmente a
benefício do equilíbrio geral.
Muitas vezes, acreditando fazer mais corretamente que os outros o serviço que lhes compete, não somos senão agentes de desarmonia e perturbação.
Onde estivermos, atendamos com diligência e nobreza à missão que
a vida nos oferece.
Lembra-te de que as horas são as mesmas para todos e de que o
tempo é o nosso silencioso e inflexível julgador.
Ontem, hoje e amanhã são três fases do caminho único.
Todo dia é ocasião de semear e colher.
Observemos, assim, a tarefa que nos cabe e recordemos a palavra do
Evangelho: - "Cada um administre aos outros o dom como o recebeu,
como bons dispensadores da multiforme graça de Deus", para que a
graça de Deus nos enriqueça de novas graças.

Emmanuel
psicografia de Chico Xavier









                                                                                                            PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 13 de Janeiro de 2017, 14:15
(https://lh3.googleusercontent.com/-qUpkgqiMkW0/WHje6z5mvrI/AAAAAAAACR4/yPQRLpUYkfkriNiGT75qnyqN4jyrHO1wwCJoC/w500-h644-p-rw/Acalma.jpg)

Acalma a mente e harmoniza o mundo interior. (Joanna de Ângelis)

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 17 de Janeiro de 2017, 21:51
                                                                   VIVA JESUS!




               Boa-noite! queridos irmãos.



                      Não estamos na vida para sofrer mas para aprender



                Cada dificuldade que nos desafia é uma experiência de aprendizado.
O sofrimento é consequência da nossa incompreensão da finalidade da vida.

Desenvolvendo a razão no plano humano, o ser se envaidece com a sua capacidade de julgar e comete os erros da arrogância, da prepotência, da vaidade, da insolência.

Julga­-se mais dotado que os outros e com mais direitos que eles.

Essa é a fonte de todos os males humanos.

A doutrinação espírita, equilibrada, amorosa, modifica a nós mesmos e aos outros, abre as mentes para a percepção da realidade real que nos escapa, quando nos apegamos à ilusão das nossas pretensões individuais, geralmente mesquinhas.

Foi isso o que Jesus ensinou ao dizer: “Os que se apegam à sua vida a perderão, mas os que a perderam por amor a mim, esses a encontrarão”.

A meditação sincera e desinteressada sobre estas coisas é o caminho da nossa libertação e da libertação dos outros.

Só aquele que está livre pode libertar.

J. Herculano Pires – no livro "Obsessão, Passe e Doutrinação








                                                                                                         PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 24 de Janeiro de 2017, 07:15
                                                                   VIVA JESUS!




               Bom-dia! queridos irmãos.
   




                       Consciência e Evolução



                 O despertar da consciência faculta a responsabilidade a respeito dos atos, face ao desabrochar dos códigos divinos que jazem em germe no ser.
Criado simples e ignorante , o espírito tem como
fatalidade a perfeição que lhe está destinada. Alcançá-la com rapidez ou demorar-se por consegui-la, depende da sua vontade , do seu livre-arbítrio.
Passando pela fieira da ignorância , adquiriu
experiências mediante as quais pode discernir entre o que deve e o que lhe não é lícito realizar,
optando pelas ações que lhe proporcionem
ventura, bem-estar, sem os efeitos perniciosos, aqueles que se tornam desgastantes, afligentes.
Desse modo, torna-se responsável pelo seu
destino, que está a construir, modificar, por meio das decisões e atitudes que se permita.
O bem é-lhe o fanal , e este se constitui de tudo
aquilo que é conforme as leis de Deus, que são naturais, vigentes em toda parte.
A herança da ignorância primitiva prende-o no
mal, que é contrário à lei de progresso, não , porém, retendo-o indefinidamente e impossibilitando-o de ser feliz.
Cumpre-lhe , portanto envidar esforços e romper
os elos com a retaguarda, avançando nas experiências
iluminativas, a principio com dificuldade, face à viciação instalada, para depois acelerar os mecanismos de desenvolvimento, por força mesmo do prazer e alegria
fruídos.
Lentamente, em razão da própria consciência ,
descobre os tesouros preciosos que lhe estão à disposição e dos quais pode utilizar-se com infinitos benefícios.
Saúde e doença , paz e conflito, alegria e tristeza
podem ser elegidos através do discernimento que guia as ações. Sem essa claridade, os estados negativos tornam-se-lhe habituais e , mesmo quando
estabelecidos, podem alterar-se através do empenho empregado para vence-los.
Nunca te entregues à desesperança, ao abandono. Não és uma pedra solta, no leito do rio do destino, a rolar
incessantemente. Tens uma meta, que te aguarda e que alcançarás.
Penetra-te , mediante a reflexão, e descobre as tuas incalculáveis possibilidades de realização.
Afirma-te o bem , a fim que o seu germe em ti
fecunde e cresça. Serás o que penses e planejes, pois que da tua mente e do sentimento procedem os
valores que são cultivados.
O teu estado natural é saúde. As enfermidades são os acidentes de trânsito das ações negativas, propiciando-te reabilitação. È indispensável manteres atenção e cuidado na conduta do veículo carnal.
Assim , pensa no bem-estar, anela-o, estimulando-o com realizações corretas.
A tua constituição é harmônica. Os desequilíbrios
são ocorrências, na corrente elétrica do teu sistema nervoso, por distorção de carga que as sensações cultivadas proporcionam . Mantém os interruptores da
vigilância ligados, a fim de que impeçam as altas
voltagens que os produzem.
Em tua origem és luz avançando para a grande
luz. Só há sombras porque ainda não te dispuseste a movimentar os poderosos geradores de energia
adormecida no teu interior. Faze claridade, iniciando com a chispa da boa vontade e deixando-a crescer até alcançar toda a potência de que dispõe.
O amor é o teu caminho, porque procede de Deus, que te criou. Desse modo verticaliza as tuas aspirações e agiganta os teus sentimentos na direção da Causalidade primeira.
Tudo podes, se quiseres. Tudo lograrás se te dIispuseres. Buscando penetrar na ordem das divinas leis que propiciam o entendimento da vida, ALLAN KARDEC interrogou as venerandas entidades, conforme registrou na questão 117 de O Livro dos Espíritos :
Depende dos espíritos o progredirem mais ou
menos rapidamente para a perfeição ?

Certamente. Eles a alcançam mais ou menos
rápido conforme o desejo que têm de alcança-la e a submissão que testemunham à vontade de Deus. Uma criança dócil não se instrui mais depressa do que outra
recalcitrante?

Autor: Joanna de Ângelis
Psicografia de Divaldo Franco. Livro: Momentos de Consciência









                                                                                                              PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 03 de Fevereiro de 2017, 13:48
                                                                   VIVA JESUS!




               Bom-dia! queridos irmãos.




                       Exercícios para a reforma íntima



                1. Executar alegremente as próprias obrigações.
2. Silenciar diante da ofensa.
3. Esquecer o favor prestado.
4. Exonerar os amigos de qualquer gentileza para conosco.
5. Emudecer a nossa agressividade.
6. Não condenar as opiniões que divergem da nossa.
7. Abolir qualquer pergunta maliciosa ou desnecessária.
8. Repetir informações e ensinamentos sem qualquer
azedume.
9. Treinar a paciência constante.
10. Ouvir fraternalmente as mágoas dos companheiros sem
biografar nossas dores.
11. Buscar sem afetação o meio de ser mais útil.
12. Desculpar sem desculpar-se.
13. Não dizer mal de ninguém.
14. Buscar a melhor parte das pessoas que nos comungam a experiência.
15. Alegrar-se com a alegria dos outros.
16. Não aborrecer quem trabalha.
17. Ajudar espontaneamente.
18. Respeitar o serviço alheio.
19. Reduzir os problemas particulares.
20. Servir de boa mente quando a enfermidade nos fira.
(Francisco Cândido Xavier)







 
                                                                                                                PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: Amigo Universal em 07 de Fevereiro de 2017, 15:13
(https://scontent.fgyn3-2.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/s851x315/16473226_599764653559801_5962471230628155352_n.jpg?oh=1023f51aeab724e64ffcbe37f6d3a2ae&oe=5900DCA1)

E guardemos a certeza pelas próprias dificuldades já superadas que não há mal que dure para sempre. (Chico Xavier)

Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 09 de Março de 2017, 08:02
                                                                  VIVA JESUS!




             Bom-dia! queridos irmãos.




                     Como Lázaro




              “E o defunto saiu, tendo as mãos e os pés ligados com faixas e o seu rosto envolto num lenço. Disse-­lhes Jesus: Desliga-i­o e deixai­o ir.” (JOÃO, 11: 44)

O regresso de Lázaro à vida ativa representa grandioso símbolo para todos os trabalhadores da Terra. Os criminosos arrependidos, os pecadores que se voltam para o bem, os que “trincaram” o cristal da consciência, entendem a maravilhosa característica do verbo recomeçar. Lázaro não podia ser feliz tão ­só por revestir-­se novamente da carne perecível, mas, sim, pela possibilidade de reiniciar a experiência humana com valores novos. E, na faina evolutiva, cada vez que o espírito alcança do Mestre Divino a oportunidade de regressar à Terra, ei­-lo desenfaixado dos laços vigorosos... exonerado da angústia, do remorso, do medo... A sensação do túmulo de impressões em que se encontrava, era venda forte a cobrir-­lhe o rosto... Jesus, compadecido, exclamou para o mundo:
— Desligai-o, deixa-i­o ir.
Essa passagem evangélica é assinalada de profunda beleza. Preciosa é a existência de um homem, porque o Cristo lhe permitiu o desligamento dos laços criminosos com o pretérito, deixando-­o encaminhar­-se, de novo, às fontes da vida humana, de maneira a reconstituir e santificar os elos de seu destino espiritual, na dádiva suprema de começar outra vez.

Caminho, Verdade e Vida
Emmanuel/Chico Xavier





                 


                                                                                                               PAZ, MUITA PAZ!                                                         


Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 05 de Abril de 2017, 14:16
                                                              VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.



                      Credores no Lar


No devotamento dos pais, todos os filhos são jóias de luz; entretanto, para que compreendas certos antagonismos que te afligem no lar, é preciso saibas que, entre os filhos companheiros que te apóiam a alma, surgem os filhos-credores, alcançando-te a vida, por instrutores de feição diferente.


Subtraindo-te aos choques de caráter negativo, no reencontro, preceitua a eterna bondade da Justiça Divina que a reencarnação funcione,

reconduzindo-os à tua presença, através do berço. É por isso que, a princípio, não ombreiam contigo, em casa, como de igual para igual, porquanto reaparecem humildes e pequeninos.


Chegam frágeis e emudecidos, para que lhes ensines a palavra de apaziguamento e brandura.
Não te rogam a liquidação de débitos, na intimidade do gabinete, e, sim, procuram-te o colo para nova fase de entendimento.


Respiram-te o hálito e escoram-se em tuas mãos, instalando-se em teus passos, para a transfiguração do próprio destino.


Embora desarmados, controlam-te os sentimentos. Não obstante dependerem de ti, alteram-te as decisões com simples olhar.


De doces numes do carinho, passam, com o tempo, à condição de examinadores constantes de tua estrada.


Governam-te os impulsos, fiscalizam-te os gestos, observam-te as companhias e exigem-te as horas.


Reaprendem na escola do mundo com o teu amparo; todavia, à medida que se desenvolvem no conhecimento superior, transformam-se em inspetores intransigentes do teu grau de instrução.


Muitas vezes choras e sofres, tentando adivinhar-lhes os pensamentos para que te percebam os testemunhos de amor.


Calas os próprios sonhos, para que os sonhos deles se realizem.


Apagas-te, a pouco e pouco, para que julguem em teu lugar.


Recebes todas as dores que te impõem à alma, com sorrisos nos lábios, conquanto te amarfanhem o coração.


E nunca possuis o bastante para abrilhantar-lhes a existência, de vez que tudo lhes dás de ti mesmo, sem faturas de serviço e sem notas de pagamento.


***


Quando te vejas, diante de filhos crescidos e lúcidos, erguidos à condição de dolorosos problemas do espírito, recorda que são eles credores do passado a te pedirem o resgate de velhas contas.

Busca auxiliá-los e sustentá-los com abnegação e ternura, ainda que isso te custe todos os sacrifícios, porque, no junto instante em que a consciência te afirme tudo haveres efetuado para enriquecê-los de educação e trabalho, dignidade e alegria, terás conquistado, em silêncio, o luminoso certificado de tua própria libertação.


Emmanuel

Luz no Lar

Chico Xavier







                                                                                                       PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: lconforjr em 17 de Abril de 2017, 19:04
Analisando o título deste tópico, podemos afirmar que não é, como muitos pensam, o Amor que traz Sabedoria, mas a Sabedoria que traz Amor. Por isso, conforme testemunhos de quem já chegou à condição de ter um amor incondicional, a eles, pelo conhecimento (sabedoria) que chegaram a possuir, lhes despertou um "amor quase insuportável" por aqueles que ainda não haviam chegado a esse conhecimento.
.
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 22 de Maio de 2017, 09:51
                                                               VIVA JESUS!




               Bom-dia! queridos irmãos.




                       Ame!


“E Deus criou o homem a sua imagem e semelhança, e sendo Deus amor, o homem foi feito de amor, com amor e para o amor. E assim, o homem deve amar, sempre, a cada instante, a cada semelhante, próximo ou distante, porque o amor é a essência divina tatuada na alma humana. Por isso nunca devemos deixar de amar. Ame!”


Mychele Magalhães Velloso








                                                                                                   PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 15 de Agosto de 2017, 15:59
                                                              VIVA JESUS!




              Boa-tarde! queridos irmãos.




                    Jesus, o divino médico



               Nas perturbações do EGOÍSMO:
"Faze aos outros o que desejas que os outros te façam."
2- Nas convulsões da CÓLERA:
"na paciência possuirás a ti mesmo."
3- Nos acessos de REVOLTA:
"humilha-te e serás exaltado."
4- Na paranóia da VAIDADE:
"não entrarás no Reino do Céu sem a simplicidade de uma criança."
5- Na paralisia de espírito por FALSA VIRTUDE:
"Se aspiras a ser o maior, sê no mundo o servo de todos."
6- Nos quistos mentais do ÓDIO:
"ama os teus inimigos."
7- Nos delírios da IGNORÂNCIA:
"aprende com a verdade e a verdade te libertará."
8- Nos desesperos provocados por alheias violências:
"ora pelos que te perseguem e caluniam."
9- Nas crises de incerteza, quanto à direção espiritual:
" se queres vir após mim, nega a ti mesmo, toma a tua cruz e segue-me."
10- Nas dores por ofensas recebidas:
"perdoa setenta vezes sete."
Livro da esperança
Médium: Chico Xavier
Espírito: Emmanuel









                                                                                                     PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 24 de Agosto de 2017, 01:21
                                                              VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.




                      PARA OS MONTES


“Então, os que estiverem na Judéia, fujam para os montes. ”
- Jesus. (MATEUS, capítulo 24, versículo 16.)
     Referindo-se aos instantes dolorosos que assinalariam a renovação planetária, aconselhou o Mestre aos que estivessem na Judéia procurar os montes. A advertência é profunda, porque, pelo termo “Judéia”, devemos tomar a “região espiritual” de quantos, pelas aspirações íntimas, se aproximem do Mestre para a suprema iluminação.
     E a atualidade da Terra é dos mais fortes quadros nesse gênero. Em todos os recantos, estabelecem-se lutas e ruínas. Venenos mortíferos são inoculados pela política inconsciente nas massas populares. A baixada está repleta de nevoeiros tremendos. Os lugares santos permanecem cheios de trevas abomináveis. Alguns homens caminham ao sinistro clarão de incêndios. Aduba-se o chão com sangue e lágrimas, para a semeadura do porvir. É chegado o instante de se retirarem os que permanecem na Judéia para os “montes” das idéias superiores.
     É indispensável manter-se o discípulo do bem nas alturas espirituais, sem abandonar a cooperação elevada que o Senhor exemplificou na Terra; que aí consolide a sua posição de colaborador fiel, invencível na paz e na esperança, convicto de que, após a passagem dos homens da perturbação, portadores de destroços e lágrimas, são os filhos do trabalho que semeiam a alegria, de novo, e reconstroem o edifício da vida.



          Humberto de Campos








                                                                                                  PAZ, MUITA PAZ!


Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 30 de Agosto de 2017, 07:51
                                                              VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.




                      Pelos frutos




              "Por seus frutos os conhecereis.." Jesus (Mateus, 7:16)

Nem pelo tamanho.

Nem pela configuração.

Nem pelas ramagens.

Nem pela imponência da copa.

Nem pelos rebentos verdes.

Nem pelas pontas ressequidas.

Nem pelo aspecto brilhante.

Nem pela apresentação desagradável.

Nem pela antiguidade do tronco.

Nem pela fragilidade das folhas.

Nem pela casca rústica ou delicada.

Nem pelas flores perfumadas ou inodoras.

Nem pelo aroma atraente.

Nem pelas emanações repulsivas.

Árvore alguma será conhecida ou amada pelas aparências exteriores, mas sim pelos frutos, peja utilidade, pela produção.

Assim também nosso espírito em plena jornada...

Ninguém que se consagre realmente à verdade dará testemunho de nós pelo que parecemos, pela superficialidade de nossa vida, pela epiderme de nossas atitudes ou expressões individuais percebidas ou apreciadas de passagem, mas sim pela substância de nossa colaboração no progresso comum, pela importância de nosso concurso no bem geral.

- "Pelos frutos os conhecereis" - disse o Mestre.

- "Pelas nossas ações seremos conhecidos" - repetiremos nós.

XAVIER, Francisco Cândido. Fonte Viva. Pelo Espírito Emmanuel.








 
                                                                                                  PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 06 de Setembro de 2017, 09:48
                                                              VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.




                      Angústia e Paz




               Previne-te contra a angústia.

Esta tristeza molesta, insidiosa, contínua, arrasta-te a estado perturbador.

Essa insatisfação injustificável, perseverante, penosa, conduz-te a desequilíbrio imprevisível.

Aquela mágoa que conservas, vitalizada pela revolta sem lógica, impele-te a desajuste insano.

Isso que te assoma em forma de melancolia, que aceitas, empurra-te a abismo sem fundo.

Isso que aflora com freqüência, instalando nas tuas paisagens mentais de pressão constante, representa o surgimento de problema grave.

Aquilo que remóis, propiciando-te dor e mal-estar, impele-te a estados infelizes, que te atormentam.

A angústia possui gêneses. Várias.

Procede de erros que se encontram fixados no ser desde a reencarnação anterior, como matriz que aceita motivos verdadeiros ou não, para dominar quem deveria envidar esforços por aplainar e vencer as imposições negativas e as compulsões torpes.

Realmente, não há motivos que justifiquem os estados de angústia.

A angústia entorpece os centros mentais do discernimentos e desarticula os mecanismos nervosos, transformando-se em fator positivo de alienações.

Afeta o psiquismo, o corpo e a vida, enfermando o espírito.

Rechaça a angústia, pondo sol nas tuas sombras-problemas.

Não passes recibo aos áulicos da melancolia e dispersa com a prece as mancomunações que produzem angústia.

Fomenta a paz, que á antídoto da angústia.

Exercita a mente nos pensamentos otimistas e cultiva a esperança.

Trabalha com desinteresse, fazendo pelo próximo o que dizes dele não receber.

A paz é fruto que surge em momento próprio, após a germinação e desenvolvimento do bem no coração.

Jamais duvides do amor de Deus.

Fixado no propósito de crescimento espiritual, transfere para depois o que não logres agora, agindo com segurança.

Toda angústia dilui-se na água corrente da paz.

FRANCO, Divaldo Pereira. Alerta. Pelo Espírito Joanna de Ângelis. LEAL.









                                                                                                 PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 12 de Setembro de 2017, 08:21
                                                              VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.




                     A Cortina do "Eu".




              "Porque todos buscam o que é seu e não o que é do Cristo Jesus." Paulo (Filipenses, 2 :21)
Em verdade, estudamos com o Cristo a ciência divina de ligação com o Pai, mas ainda nos achamos muito distantes da genuína comunhão com os interesses divinos.
Por trás da cortina do "eu", conservamos lamentável cegueira diante da vida.
Examinemos imparcialmente as atitudes que nos são peculiares nos próprios serviços do bem, de que somos cooperadores iniciantes, e observaremos que, mesmo aí, em assuntos da virtude, a nossa percentagem de capricho individual é invariavelmente enorme.
A antiga lenda de Narciso permanece viva, em nossos mínimos gestos, em maior ou menor porção.
Em tudo e em toda parte, apaixonamo-nos pela nossa própria imagem.
Nos seres mais queridos, habitualmente amamos a nós mesmos, porque, se demonstram pontos de vista diferentes dos nossos, ainda mesmo quando superiores aos princípios que esposamos, instintivamente enfraquecemos a afeição que lhes consagrávamos.
Nas obras do bem a que nos devotamos, estimamos, acima de tudo, os métodos e processos que se exteriorizam do nosso modo de ser e de entender, porquanto, se o serviço evolui ou se aperfeiçoa, refletindo o pensamento de outras personalidades acima da nossa, operamos, quase sem perceber, a diminuição do nosso interesse para com os trabalhos iniciados.
Aceitamos a colaboração alheia, mas sentimos dificuldade para oferecer o concurso que nos compete.
Se nos achamos em posição superior, doamos com alegria uma fortuna ao irmão necessitado que segue conosco em condição de subalternidade, a fim de contemplarmos com volúpia as nossas qualidades nobres no reconhecimento de longo curso a que se sente constrangido, mas raramente concedemos um sorriso de boa-vontade ao companheiro mais abastado ou mais forte, posto pelos Desígnios Divinos à nossa frente.
Em todos os passos da luta humana, encontramos a virtude rodeada de vícios e o conhecimento dignificante quase sufocado pelos espinhos da ignorância, porque, infelizmente, cada um de nós, de modo geral, vive à procura do "eu mesmo".
Entretanto, graças à Bondade de Deus, o sofrimento e a morte nos surpreendem, na experiência do corpo e além dela, arrebatando-nos aos vastos continentes da meditação e da humildade, onde aprenderemos, pouco a pouco, a
buscar o que pertence a Jesus Cristo, em favor da nossa verdadeira felicidade, dentro da glória de viver.
XAVIER, Francisco Cândido. Fonte Viva. Pelo Espírito Emmanuel. FEB. Capítulo 101.









                                                                                                    PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 09 de Outubro de 2017, 09:13
                                                              VIVA JESUS!





               Bom-dia! queridos irmãos.




                      Você acredita em felicidade?



Não? A boa notícia é que ela existe e está ao alcance de todos.
Se você é daqueles que supervaloriza as coisas materiais e elegeu como verdadeiro o falso conceito de que dinheiro traz felicidade, não vai entender esta mensagem.
Considerando que a felicidade é um estado de espírito subordinada a uma construção diária, cabe somente a cada um de nós a tarefa de edificá-la gradativamente, submetendo-nos a um processo de sublimação dos sentimentos e pensamentos.
A fórmula é bem simples: matematicamente filosofando, felicidade é o produto da multiplicação do pensar pelo agir, resultado sabiamente conseguido por aqueles que aprenderam a bem aplicar as faculdades acima mencionadas.
Muita paz.
Geraldo Esteves Sobrinho









                                                                                                      PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 16 de Outubro de 2017, 22:37
                                                              VIVA JESUS!




             Boa-noite! queridos irmãos.




                   Bençãos e Maldições




               O ato de abençoar implica em desejar o bem de alguém.
Assim como a oração, o alcance da bênção depende de nosso envolvimento com ela, dos sentimentos que mobilizamos.
O pai que, displicentemente, abençoa o filho que vai dormir, sem desviar a atenção do programa de televisão, não vai além das palavras.
Já a mãe diligente, que leva a criança ao leito, conversa com ela, conta-lhe uma história e a beija carinhosamente, põe a própria alma ao abençoá-la, envolvendo-a em poderosas vibrações de amor, com salutar repercussão em seu sono.
Ao contrário da bênção, amaldiçoar é desejar o mal de alguém.
Que vajas bien, que te pise el tren.
O fato de desejarmos que uma pessoa seja atropelada por um trem, como sugere este chistoso ditado espanhol, não implicará, evidentemente, nesse funesto acontecimento. Não possuímos poderes para tanto, nem Deus o permitiria. Mas podemos perturbar nosso desafeto.
A maldição é um pensamento contundente, revestido de carga magnética deletéria, passível de provocar reações adversas no destinatário – nervosismo, tensão, irritabilidade, mal-estar…
Se, porém, o amaldiçoado é uma pessoa bem ajustada, moral ilibada, ideias positivas, sentimentos nobres, nada lhe acontecerá. Simplesmente não haverá receptividade para nossa vibração maldosa.
O mesmo ocorre em relação ao ato de abençoar. Os pais desejam muitas bênçãos para seus filhos. Que sigam caminhos retos; que sejam aprendizes aplicados; que se realizem profissionalmente; que cultivem moral elevado; que sejam felizes...
Ainda que se situem por poderosos estímulos, suas bênçãos pouco representarão se os filhos preferirem caminhos diferentes.
Nem por isso devem deixar de abençoá-los. Suas bênçãos inibirão os impulsos mais desajustados dos filhos, trabalharão suas consciências adormecidas e acabarão por despertar neles impulsos de renovação, quando a vida lhes impuser suas amargas lições.
Bênçãos e maldições são como bumerangues, aqueles brinquedos australianos, em forma de arco, que retornam às nossas mãos quando os atiramos.
Se amaldiçoarmos alguém, odientos, o mal que lhe desejamos voltará, invariavelmente, para nós, precipitando-nos em perturbações e desequilíbrios. Somos vitimados por nosso próprio veneno.
Em contrapartida, aquele que abençoa alimenta-se de bênçãos, neutralizando até mesmo vibrações negativas de eventuais desafetos da Terra ou do além.
Jesus conhecia como ninguém esses princípios. Por isso, antecipando que os discípulos enfrentariam muitas hostilidades na difusão do Evangelho, recomendava-lhes:
“Quando entrardes numa casa, dizei:
− A paz esteja neste lar.
Se, com efeito, a casa for digna, venha sobre ela a vossa paz; se, porém, não o for, torne para vós outros a vossa paz."
Temos aqui preciosa orientação. Observando-a, ainda que, onde formos, as pessoas estejam pouco dispostas a entronizar a paz, ela não se ausentará de nosso coração.
Nem sempre os beneficiários de nossas iniciativas, quando cultuamos a vocação de servir, mostram-se reconhecidos.
Que isso jamais nos iniba. O ato de servir tem suas próprias compensações. Exercitando-o, a distribuir bênçãos de auxílio, habilitamo-nos às bênçãos de Deus


         Richard Simonetti









                                                                                                     PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 23 de Outubro de 2017, 08:51
                                                              VIVA JESUS!





              Bom-dia! queridos irmãos.




                      A Pobreza Feliz



               Quem se empobrece de ambições inferiores, adquire a luz que nasce da sede da perfeição espiritual.
Quem se empobrece de orgulho, encontra a fonte oculta da humildade vitoriosa.
Quem se empobrece de exigências da vida física, recebe os tesouros inapreciáveis da alma.
Quem se empobrece de aflições inúteis, em torno das posses efêmeras da Terra, surpreende a riqueza da paz em si mesmo.
Quem se empobrece da vaidade, amealha as bênçãos do serviço.
Quem se empobrece de ignorância, ilumina-se com a chama da sabedoria.
Não vale amontoar ilusões que nos enganam somente no transcurso de um dia.
Não vale sermos ricos de mentira, no dia de hoje, para sermos indigentes da verdade, no dia de amanhã.
Ser grande, à frente dos homens, é sempre fácil. A astúcia consegue semelhante fantasia sem qualquer obstáculo. Mas ser pequenino, diante das criaturas, para servirmos realmente aos interesses do Senhor, junto da Humanidade, é trabalho de raros.
Bem aventurada será sempre a pobreza que sabe se enriquecer de luz para a imortalidade, porque o rico ocioso da Terra é o indigente da Vida Mais Alta e o pobre esclarecido do mundo é o espírito enobrecido das Esferas Superiores, que será aproveitado na extensão da Obra de Deus.
Emmanuel








                                                                                                    PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 31 de Outubro de 2017, 06:43
                                                              VIVA JESUS!





             Bom-dia! queridos irmãos.




                    Alegria é luz




              A alegria com amor se transformará em luz, em trabalho, em perdão, em amizade, dependendo do modo pelo qual se expressa em nós. Devemos sentir a alegria no estudo, no trabalho, na compreensão... alegria no dever, que compreende a tarefa com maior contentamento.

A criatura que ama exala de seus sentimentos o perfume da verdade, o aroma do amor, atmosfera clarificante da amizade, pois sabe que acompanhando Jesus nunca erramos o caminho para Deus.

Devemos pensar em Deus todos os dias, ao levantar do leito, pensar em Deus, na gratidão, orando em busca da paz, orando para compreender o que é paz, orando para manter a alegria no lazer, orando ao Senhor, para cumprir os deveres a nós entregues.

É compreensível que, assim, surja em todos a humildade, humildade no pensar, humildade no falar, humildade no viver, porque a própria humildade com Jesus é vida, é tranquilidade, é luz.

Meus filhos, abracemos a alegria cristã, pois ela é tudo, como seja, saúde, paz e também amor. Ela é paz; é também amor. Sejamos fieis aos nossos pais no viver, para cumprirmos os deveres com Jesus e com Deus.

( Página recebida em 28 / 05 / 91 , no Centro Espirita Bezerra de Menezes, em Santo Antônio do Descoberto, DF.)

Fonte - Paginas Esparsas (psicografia Joao Nunes Maia - espiritos Scheilla e Jose Grosso)









                                                                                                  PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 09 de Novembro de 2017, 07:28
                                                              VIVA JESUS!





            Bom-dia! queridos irmãos.




                   Aprender com o próximo



             O aprendizado é uma coisa sagrada. Cada estágio que fazemos na carne representa um curso na escala evolutiva. É justo que façamos a nossa parte, sem que só a natureza lute. O nosso esforço deve computar com o esquema natural de Deus.

O próximo, em relação a nós, é um instrutor diário. Mas nem sempre reconhecemos essa verdade. Ao sermos analisados por ele, julgamo-lo inconveniente. Ao sermos censurados por nossos companheiros, mesmo que eles tenham razão, ferindo-nos em nossos melindres, revidando os açoites merecidos, por nos sentirmos maltratados no orgulho enganoso.

O irmão de luta, que caminha conosco, enxerga melhor os nossos defeitos, sente os prejuízos causados por eles e nos aconselha de forma violenta. No entanto, essa é a melhor maneira de nos interessarmos mais pela corrigenda. Ninguém evolui sem que o próximo participe da nossa disciplina. Eis porque, depois de amar a Deus sobre todas as coisas, fomos aconselhados a amar, em seguida, ao próximo, como a nós mesmos, por ser ele a senda de luz com aparência de trevas.

O ambiente mais favorável ao aprendiz é a humildade, que falta onde o orgulho domina e a prepotência avassala. Quem cultiva a humildade e ama a serenidade de coração, abre portas de ouro ao entendimento maior, e tem meios fáceis de assimilar as ciências mais complicadas e a filosofia mais difícil. E receberá de Deus um raciocínio lúcido, de modo a surpreender os doutos. Os justos não enganam os outros nem condenam seus semelhantes, por já se encontrarem livres das armadilhas da intolerância e serem amantes da justiça e do perdão.

As aulas são sucessivas, por onde andamos. Se fugimos de algumas, por incapacidade de assimilação, caímos em outras que nos convidam ao recomeço.

O determinismo no aprendizado é caso definitivo. A liberdade que temos, se assim podemos dizer, é a da obediência, é a do amor, é a da caridade. É a de entender a maneira como o apóstolo dos gentios preconizava para seus companheiros: "Dai graças a tudo, pois essa é a vontade de Deus para conosco". Cada alma irmã, que convive conosco, é nossa mestra. É a disciplina atuante, é a vigilância que não ficou esquecida. Jesus foi o próximo mais iluminado que se aproximou de nós, fazendo presentes todos os raios de sol para nos aquecer. É comum, mesmo entre os espiritualistas, aceitar que o ofendido revide a ofensa, que não seja física, no caso dos mais evoluídos.

Todavia, as forças mentais são acionadas em direção ao ofensor, com a revolta ocasionada pela inflamação dos sentimentos. Dessa maneira, não fica constatado o perdão.

O aluno não analisou a lição, não aceitou a oportunidade de se livrar da infração à lei. Esplende o sinal vermelho e ele avança, pela força da imprudência, trombando com a ignorância, na travessia da estrada do aprendizado.

Aprender com o próximo é disciplinar a si mesmo. É desejar ao semelhante o bem, em quaisquer circunstância. Se é muito difícil, não será impossível, desde que se comece na área das emoções; sentindo, no início, uma catástrofe interna, por não nos vingarmos do maledicente, cuja ferocidade nos encarcera na jaula da carne, como um condenado sem defesa.

Aconteça o que acontecer, não devemos expressar a revolta que se passa por dentro das forças em combustão, que intentamos disciplinar. Continuemos, até que um dia o vulcão se acalme e fiquem somente vestígios do monstro que, antes, eram erupções avassaladoras. E a paz reinará em toda a nossa vida, já que, por natureza humana educada, apreendemos, com o próximo, a natureza divina, que reina em toda a criação de Deus.

Fonte - Horizontes da Mente (psicografia João Nunes Maia - espírito Miramez)








                                                                                                     PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 16 de Dezembro de 2017, 07:50
                                                              VIVA JESUS!




             Bom-dia! queridos irmãos.




                     Melindres



             Indagado sobre problemas de relacionamento humano, disse Chico:

Existem pessoas que se sentem ofendidas, magoadas por qualquer coisa: à mais leve contrariedade, se sentem humilhadas... Ora, nós não viemos a este mundo para nos banhar em águas de rosas... Somos Espíritos altamente endividados - dentro de nós o passado ainda fala mais alto... Não podemos ser tão suscetíveis assim...

Com a sabedoria de sempre, há todo um tratado de bem viver em suas singelas expressões.
Muitos problemas seriam evitados se as pessoas se dessem ao trabalho de cogitar dos objetivos da existência.
Não somos fruto do acaso, a partir do encontro de um óvulo com espermatozoide vencedor.
Vivíamos antes do berço.
Viveremos após o túmulo.
Transitamos pela Terra pilotando o corpo, máquina frágil que precisa ser alimentada e cuidada.
A todo momento apresenta desajustes e dores que exigem cuidados e, não raro, nos oprimem.
E convivemos com pessoas que guardam limitações semelhantes, sob a regência do egoísmo, esse vilão das almas, a sustentar as dores e confusões do Mundo.




Estimaríamos, no relacionamento humano, banhar-nos em rosas, guardando inefável tranquilidade e inalterável bem-estar.
Ocorre que isso nunca acontece em plenitude, porquanto há sempre espinhos que nos ferem a sensibilidade, impostos pela convivência com desafetos da Terra e do Além.
O problema, amigo leitor, não está na contundência dos espinhos, mas, como afirma Chico, em nossa suscetibilidade, que se exprime na facilidade em nos melindrarmos.
É como uma alergia.
Há pessoas que podem comer quilos de queijo, sem problema algum. Outras ficam com o rosto deformado pelo inchaço, ingerindo mínima porção.
O melindre é a alergia da alma.
Um mínimo de contrariedade e eis o estrago feito, promovendo transtornos em nosso ânimo.
Para vencer a alergia física há uma terapia de dessensibilização, com o suporte medicamentoso a ser aplicado com critério e perseverança.
Para vencer a alergia espiritual, que tanto nos perturba e aborrece, é preciso arejar a alma, com o exercício perseverante da humildade.
Alguém alegará:
– Como pode ser a humildade o remédio para o melindre se é justamente por sermos humilhados que nos sentimos melindrados?
Quem assim questiona está confundindo humildade com humilhação.
A humilhação é a sensação de rebaixamento, de discriminação. Julgamos que alguém nos boicotou, diminuiu ou menosprezou…
A humildade é a consciência de nossas próprias limitações, que nos induz a não nos julgarmos melhor do que ninguém.
É simples entender.
Se sou humilde, nunca me sentirei humilhado.
Se me sinto humilhado, humilde não sou.




Proclama Jesus (Lucas, 17:21):

…o Reino de Deus está dentro de vós.

Isso significa que entrar no Reino é realizá-lo em nossa própria consciência, em inefável tranquilidade interior.
Jesus nos indica como fazê-lo, em O Sermão da Montanha (Mateus, 5:3):

Bem-aventurados os humildes, porque deles é o Reino de Deus.

Olhe aí, amigo leitor, mais uma vez a humildade!
É muito mais do que um remédio para a alergia da Alma!
É o passaporte para estados de beatitude na consciência, o Reino em nós, sem as escuras nuvens de indesejável suscetibilidade.

Richard Simonetti









                                                                                                      PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 19 de Dezembro de 2017, 19:22
                                                              VIVA JESUS!





             Boa-tarde! queridos irmãos.




                   As três velas

Richard Simonetti



Na igreja, três velas conversavam. Disse a primeira: – Sou a Paz. Estou cansada. As pessoas não se empenham por manter-me acesa. Vivem tensas e nervosas. Negam-me o oxigênio da reflexão.
Disse a segunda: – Sou a Fé. Infelizmente, sou supérflua para as pessoas. Não estão interessadas em dar um sentido religioso à existência. Negam-me o oxigênio da espiritualidade.
Disse a terceira: – Eu sou o Amor! As pessoas ignoram-me porque só conseguem pensar nelas mesmas. Não enxergam nem mesmo quem está ao seu lado. Negam-me o oxigênio da solidariedade.
Em breves instantes, a luz que havia nelas bruxuleou e morreu, fazendo-se a escuridão na igreja. Nesse instante entrou um menino trazendo uma vela acesa, chama forte e firme. Com ela reacendeu as três, que voltaram a refulgir. E disse-lhes: – Fiquem tranquilas. Sempre virei reanimá-las.
Esta singela história reporta-se às quatro bases que sustentam nosso equilíbrio e nos proporcionam condições para vivermos felizes. As três primeiras, como já enunciei, amigo leitor, são a Paz, a Fé e o Amor.
A Paz é o tempero da felicidade. Impossível viver feliz sem ela. Mesmo que tenhamos a satisfação de todos os nossos desejos, se não tivermos Paz, nada disso terá sentido. Em face de nossas limitações e fraquezas, é difícil sustentar a Paz diante das atribulações humanas. Conseguimos por algum tempo, mas a chama logo bruxuleia e surgem tensões, angústia, depressão…
A Fé é nossa defesa diante da adversidade. É complicado enfrentar os embates da vida sem a certeza da existência de um Poder Supremo que nos criou, que nos sustenta, que nos conduz. O problema é que a Fé situa-se por suave perfume para as horas floridas. Se surgem espinhos no jardim da existência, ela logo arrefece. Pretendemos que Deus atenda às nossas expectativas, mas raramente correspondemos às expectativas de Deus. Não entendemos as respostas do Céu às nossas rogativas e achamos que Deus nos abandonou. ¬Ledo engano! Deus nunca nos abandona! A todos estende mão complacente, mas será que estamos estendendo as mãos para o Senhor?
O Amor é a Lei Maior do Universo. Exprime-se como um exercício de solidariedade, que inspira a derrubada das barreiras de nacionalidade, raça e crença, para que sejamos na Terra uma grande família, feliz e ajustada. Amar, portanto, em sua expressão maior – trabalhar pelo próximo – é o alento da vida. Haverá tônico mais poderoso, a sustentar-nos o bom ânimo, do que as boas ações, quando nos vinculamos ao serviço do Bem, empenhados em servir? Haverá alegria que se compare a que sentimos quando visitamos o enfermo, atendemos o necessitado, harmonizamos a família? Isso tudo é Amor!
O problema é que as pessoas ainda não entendem o que é amar. Pensam que amar é sufocar o ser amado com exigências, sustentar o desejo de comunhão sexual, edificar um céu particular de egoísmo a dois. Falso amor esse, que não se sustenta, que se desgasta com a convivência, a rotina, os desentendimentos, gerando frustrações e angústias.
Percebe-se que a Paz, tempero da felicidade, a Fé, armadura da alma, e o Amor, sustento da Vida, não estão consolidados em nossa alma. São frágeis chamas que se apagam facilmente, ao vento das paixões, dos vícios, dos interesses imediatistas, dos dissabores…
Por isso é tão importante o mês de dezembro, em que somos visitados por celeste menino que traz uma vela muito especial, de chama poderosa. Com ela reacende as demais para que a Paz, a Fé e o Amor renasçam em nós.
O nome do menino, todos sabemos: Jesus. A vela sublime, maravilhosa, é a Esperança. É por isso que nas comemorações do Natal nos sentimos mais tranquilos, mais inclinados à atividade religiosa, mais sensíveis aos apelos da solidariedade, convictos de que podemos construir um futuro melhor.
O grande desafio que o Natal nos propõe é o de luta ingente contra nossas imperfeições para que a Paz, a Fé e o Amor deixem de ser meras esperanças, a cada Natal, convertendo-se em chamas perenes a iluminar e aquecer a nós e àqueles que nos rodeiam. Então os Sinos de Belém repicarão na festa maior.
O nascimento de Jesus em nossos corações.









                                                                                                       PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 02 de Janeiro de 2018, 06:45
                                                              VIVA JESUS!





             Bom-dia! queridos irmãos.



                     Para Renovarmos




                     
Não espere viver sem problemas, de vez que problemas são ingredientes de evolução, necessários ao caminho de todos.
Ante os próprios erros, não descambe para o desculpismo e sim enfrente as consequências deles, a fim de retificar-se,como quem aproveite pedras para construção mais sólida.
Não perca tempo e serenidade, perante as prováveis decepções da estrada, porquanto aqueles que supõem decepcionar-lo estão decepcionando a si mesmos.
Reflita sempre antes de agir, a fim de que seus atos sejam conscientizados.
Não exija perfeição nos outros e nem mesmo em você, mas procure melhorar-se quanto possível.
Simplifique seus hábitos.
Experimente humildade e silêncio, toda vez que a violência ou a irritação apareçam em sua área.
Comunique seus obstáculos apenas aos corações amigos que se mostrem capazes de auxiliar em seu beneficio com descrição e bondade.
Diante dos próprios conflitos, não tente beber ou dopar-se, buscando fugir da própria mente, porque de toda ausência indébita você voltará aos estragos ou necessidades que haja criado no mundo íntimo, a fim de saná-los.
Lembre-se de que você é um espírito eterno e se você dispõe da paz na consciência estará sempre inatingível a qualquer injúria ou perturbação.

André Luiz - Chico Xavier

Do livro: Coragem








                                                                                                    PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 04 de Janeiro de 2018, 19:01
                                                              VIVA JESUS!




              Boa-tarde! queridos irmãos.




                     Força Interior



               Não menosprezes a força interior que Deus te conferiu como dom natural.
Essas energias superiores estão em ti, basta somente que as liberte e um fluxo energético te guiará melhor ante tua própria existência.
O acontecimento não é o que ocorreu, mas sim o que fazes com aquilo que ocorreu. Podes tornar pior ou suavizar tuas tribulações pelo jeito com que reages a elas.
Tua dor será sanada.
Teu conflito, extirpado.
Tua ansiedade, apaziguada.
Tuas buscas sempre encontrarão porto feliz.
Usa abundantemente tua luz interior e terás maior lucidez e discernimento em tua casa mental.
As soluções fluirão mais fáceis, se te integrares nesta força íntima que habitam em ti, pois és herdeiro de Deus.
Ele habita em teu âmago; busca-O, e essas potencialidades divinas estarão mais disponíveis em ti mesmo.
Assim, a harmonia e a serenidade estarão contigo, reforçando o elo que te ligara Divina Providência.


                Hammed








                                                                                                    PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 08 de Janeiro de 2018, 23:36
                                                              VIVA JESUS!





             Boa-noite! queridos irmãos.




                   Obstáculos



             
Obstáculos são, por si, movimentos de renovação e progresso.
O que possa parecer fracasso ou desencanto é preparação de um mundo novo.

Estejamos convencidos de que nunca é tarde para que alguém seja feliz e que o Reino de Deus está dentro de nós. E com semelhante luz, ser-nos-á possível esquecer quaisquer provocações e vencê-las, situando-nos, desde agora, a caminho da Vida Superior.

A felicidade que pode realmente não existir na Terra, enquanto a Terra padecer a dolorosa influenciação de um só gemido de sofrimento, pode existir na alma humana, quando a criatura compreender que a felicidade verdadeira é sempre aquela que conseguimos criar para a felicidade do próximo.

Lembra-te da casa nobre começando nos alicerces e não te desmandes na pressa, a fim de que a tua existência se ajuste à gloriosa sinfonia da vida.

Protege o próprio lar contra a perturbação e a desarmonia, mas se a tua ação surte efeito, aceita a casa em que vives por tua escola de regeneração e de amor.

Atende ao bem, conquanto as dificuldades que encontres para isso.

Sem dúvida é imperioso te guardes no pensamento positivo da confiança em Deus e em ti mesmo.

À maneira de viajante na travessia do rio da vida, que será de ti, se não controlas o leme do teu barco, orientando-lhe os movimentos em rumo certo?

Do livro "Caminho iluminado"
Pelo espírito de Emmanuel
Psicografia de Chico Xavier









                                                                                                    PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 23 de Janeiro de 2018, 08:09
                                                              VIVA JESUS!





             Bom-dia! queridos irmãos.



                     Cuide mas não negligencie a si mesmo




                     
Como posso cuidar de outros se não cuido de mim mesmo?

Amar o próximo se ainda não aprendi a amar a mim mesmo?

Para ajudarmos alguém é necessário que estejamos razoavelmente equilibrados.

Embora a intenção de ser útil seja sempre meritória, não nos esqueçamos de que os instrumentos do Bem precisam estar devidamente afinados, sintonizados e em perfeita comunhão com as energias superiores. Isto exige preparo, conhecimento e responsabilidade.

Muita paz.

Geraldo Esteves Sobrinho









                                                                                                     PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 25 de Janeiro de 2018, 14:51
                                                              VIVA JESUS!




              Boa-tarde! queridos irmãos.




                    Com Fé e Ação



              A vida carnal é oportunidade preciosa.

Avançamos, no processo de evolução, conforme a aplicação dos recursos de que dispomos.

Ninguém marcha sem objetivo. A tarefa não realizada hoje será retomada à frente.

Não te entregues à revolta sistemática, quando visitado pelo sofrimento.

Procura, nesta vida, as causas do sofrer, a fim de saná-las. Se não as encontrares, transfere para a paciência e a resignação o mister de anulá-las, pois que procedem de reencarnações passadas.

Evita a expressão derrotista: “Não tenho forças”. E não digas: “Não sairei desta”.

A luta motiva o progresso e a dor seleciona os que desfazem os vínculos com o passado e podem ser promovidos.

A auto-aflição só desequilibra. Consciente dos erros, reabilita-te, recompõe-te.

O Pai confia em ti, de tal forma que te permite a marcha evolutiva.

Confia n’Ele, avançando até que te libertes com fé e ação dignificadora.

.Joanna de Ângelis/Médium Divaldo Franco - Livro:Oferenda









                                                                                                     PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 02 de Fevereiro de 2018, 16:27
                                                              VIVA JESUS!




             Boa-tarde! queridos irmãos.




                    As cinco regras da raiva




              Vamos explicar cinco regras simples a respeito da raiva. Procure meditar nesses cinco aspectos para evitar que a raiva te domine:

A primeira regra é bem simples e ela diz o seguinte: “a raiva bloqueia teu raciocínio”. Isso significa que os momentos em que explodimos de raiva são os piores para se tomar decisões, posto que as fortes emoções restringem nossa razão e nossopensamento. Sempre que você fica com raiva e explode em intenso fervor emocional, você pode fazer escolhas que depois farão você se arrepender, e que podem até te prejudicar. Muitas vezes, tomados que estamos pela fúria, escolhemos, dizemos ou fazemos coisas que depois, na tranquilidade, pensamos “se estivesse calmo, não faria aquilo”. A trajetória de uma vida inteira pode ser modificada e destruída em apenas alguns minutos de ira.

A segunda regra diz o seguinte: “Quem está nervoso muitas vezes deseja que outros fiquem como ele”, ou seja, todos aqueles que estão num estado de tensão, nervosismo e que vivem nas trevas da raiva e irritação compulsiva desejam que outras pessoas compartilhem do mesmo sentimento e descontrole. Quem está na escuridão quer que todos estejam na escuridão, pois assim eles sentem que há muitas pessoas como ele, e não se sente tão mal caso fossem os únicos. Apagar a luz dos outros é a melhor maneira de não enxergar sua própria escuridão. Em outras palavras, quem está na lama, quase sempre quer trazer os outros para a lama, pois assim eles têm “companhia”. O raivoso deseja ter alguém com quem compartilhar sua raiva, pois a raiva sozinha perde seu “combustível”, e muito frequentemente se transforma em depressão. Toda raiva não compartilha com outros acaba tornando o raivoso depressivo, com sentimentos de carência e vazio.

A terceira regra é a seguinte: “Não dê poder a quem não tem”. Quando você se deixa levar pelos berros e deixa a raiva te dominar, você está dando poder àquela pessoa e permitindo a ela te desestabilizar. Mas esse poder de desorganização emocional é a própria pessoa que confere ao outro. No momento em que você pára de dar poder a quem não tem poder, você não mais se envolve pelas ofensas e agressões alheias e passa a ser mais neutro e menos vulnerável.

A quarta regra diz algo muito importante: “A raiva prejudica a nós mesmos, e não ao outro”. Há uma máxima de sabedoria que diz o seguinte: “Ficar com raiva de outrem é o mesmo que tomar veneno e esperar que o outro morra”. O maior prejudicado com os acessos de raiva ou com a raiva prolongada somos nós mesmos. A ira pode gerar doenças emocionais e até físicas, em casos extremos, pode instalar quadros depressivos numa pessoa. A raiva contida é ainda mais prejudicial, pois vai aos poucos minando as nossas estruturas psicológicas. Portanto, tua raiva não prejudica o outro, ela afeta, em primeiro lugar, o próprio raivoso.

E por fim, a quinta regra também é simples, mas pode parecer difícil de ser aplicada para algumas pessoas: “Não responda a uma ofensa, apenas silencie”. Quando, por exemplo, algum parente está envolto pela ira e começa a agredir a todos, a melhor resposta é o silêncio. Por que o silêncio? Pois é apenas no silêncio que aquela pessoa conseguirá ouvir a si mesma. Ela passará a ouvir seus próprios gritos, suas ofensas, suas agressões e terá a chance de se perceber, se sentir e se tocar do mal que está emanando. A quinta regra diz: apenas silencie e deixe a pessoa ouvir a si mesma. No momento em que não correspondemos a raiva, a pessoa perde sua energia, fica sozinha e passa a perceber a si mesma, e assim, ela pode enxergar-se como é. Dessa forma, a chance dela se ver e procurar se modificar é bem maior.

(Hugo Lapa)








                                                                                                    PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 05 de Fevereiro de 2018, 16:17
                                                              VIVA JESUS!




             Boa-tarde! queridos irmãos.




                    Ante o Divino Médico




              “Não são os que gozam de saúde que precisam de médico”. - JESUS - Mateus, 9: 12.

Milhões de nós outros, - os espíritos encarnados e desencarnados em serviço na Terra, somos almas enfermas de muitos séculos.


Carregando débitos e inibições, contraídos em existências passadas ou adquiridos agora, proclamamos em palavras sentidas que Jesus é o nosso Divino Médico.


E basta ligeira reflexão para encontrar no Evangelho a coleção de receitas articuladas por ele, com vistas à terapia da alma.

Todas as indicações do sublime formulário primam pela segurança e concisão:

- Nas perturbações do egoísmo: Faze aos outros o que desejas que os outros te façam.

- Nas convulsões da cólera: Na paciência possuirás a ti mesmo.

- Nos acessos de revolta: Humilha-te e serás exaltado.

- Na paranóia da vaidade: Não entrarás no Reino do Céu sem a simplicidade de uma criança.

- Na paralisia de espírito por falsa virtude: Se aspiras a ser o maior, sê no mundo o servo de todos.

- Nos quistos mentais do ódio: Ama os teus inimigos.

- Nos delírios da ignorância: Aprende com a verdade e a verdade te libertará.

- Nas dores por ofensas recebidas: Perdoa setenta vezes sete.

- Nos desesperos provocados por alheias violências: Ora pelos que te perseguem e caluniam.

- Nas crises de incerteza, quanto à direção espiritual: Se queres vir após mim, nega a ti mesmo, toma a tua cruz e segue-me.

- Nós, as consciências que nos reconhecemos endividadas, regozijamo-nos com a declaração consoladora do Cristo: - Não são os que gozam de saúde os que precisam de médico.

Sim, somos espíritos enfermos com ficha especificada nos gabinetes de tratamento, instalados nas Esferas Superiores, dos quais instrutores e benfeitores da Vida Maior nos acompanham e analisam ações e reações, mas é preciso considerar que o facultativo, mesmo sendo Nosso Senhor Jesus Cristo, não pode salvar o doente e nem auxiliá-lo de todo, se o doente persiste em fugir do remédio.

EMMANUEL
(Da obra " O Livro da Esperança" - Francisco Cândido Xavier)









                                                                                                  PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 07 de Fevereiro de 2018, 17:44
                                                              VIVA JESUS!




              Boa-tarde! queridos irmãos.




                     Perdão Liberta



               Na vida temos sentimentos fáceis de resolver e outros difíceis. Um dos sentimentos difícil de ser resolvido é o perdão, o qual é um dos entraves maiores para nossa evolução na direção ao Pai. Acha-se enraizado em nós e nos acompanha desde a mais tenra idade, pois já em criança quando somos contrariados não perdoamos e chegamos até ficar com raiva de algumas pessoas por nos terem feito algo que não admitíamos.

             Já adultos compreendemos o sentido do perdão, mas relutamos e normalmente quando o praticamos basta relembrar o fato acontecido que para lá vai nossa mente conviver mais uma vez com aquela energia pesada que originou nossa angústia.

             Existem fatos graves e outros menos graves que nos acometem, mas para nós sempre achamos ter sido o de maior intensidade que nos praticaram, e nossa revolta eclode animalesca, causando um mal estar grande em a nosso organismo.

             Jesus sabendo da dificuldade que teríamos de perdoar nos respondeu que deveríamos “perdoar setenta vezes sete”, pois Ele sabia que mesmo após perdoarmos, não nos esqueceríamos do que nos fizeram e voltaria à nossa mente o rancor.

             O perdão é um sentimento que deve ser trabalhado por nós a todo o momento, além do que quando nos dirigimos a Deus na prece, sempre colocamos como condição dEle nos perdoar, o compromisso de perdoar a quem nos tenha ofendido.

             Para nós espíritos encarnados que somos, é maior o atraso o não perdoar do que cometermos uma grave atitude a alguém, pois quando praticamos algo ruim temos de expiar o fato em futura existência, ou até mesmo nesta, mesmo que sejamos perdoados por quem ofendemos. O que escapamos de realizar é a reparação se formos perdoados, mas da expiação, certamente não escapamos. 

             Portanto devemos exercitar esse sentimento tão necessário para nosso crescimento espiritual, buscando nos ensinamentos do Mestre as maneiras de desenvolvermos amor no coração. É difícil sabemos, pois acoplado ao perdão está o orgulho e a vaidade, entraves em nossa vida, e muitas vezes até já perdoamos quem nos ofendeu, mas não o dizemos por orgulho, achando que ficaremos diminuídos perante outrem. Mas que importa os outros neste caso? Exteriorizemos o perdão e certamente seremos mais felizes!



               Nilton Moreira










                                                                                                     PAZ ,MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 13 de Março de 2018, 23:17
                                                              VIVA JESUS!





              Boa-noite! queridos irmãos.



                    Como está seu relacionamento com Deus?



               
Havia um sábio e exímio curador, muito procurado pelos sofredores do corpo e da alma, que recebia a todos com esse questionamento: Como está o seu relacionamento com Deus?

 

Certa vez alguém lhe disse: “Por que você sempre pergunta isso?”.

Muito simples, respondeu: “Podemos acreditar em Deus, professarmos uma religião, doutrina ou filosofia, frequentarmos templos e igrejas, e, ainda assim, lamentavelmente, não conseguirmos vencer a superficialidade na forma como nos relacionamos com Ele”.

Mais uma pequena pausa e continuou: “Esta superficialidade é alimentada por todo e qualquer tipo de culto exterior, comportamentos condicionados e ideias preconcebidas. Se nos detivermos somente neste estado, digamos primário, seremos vítimas de distrações e ilusões. Tais distrações e ilusões acabam por criar uma acomodação, fazendo acreditar que somente isso é suficiente e que estamos quites com o Criador”.

 

“Mas o que fazer então?”. Indagou.

A resposta veio de imediato: “Todo relacionamento exige cumplicidade, lealdade e compromisso que se traduzem numa comunhão de sentimentos. Mas não é só isso! A busca pela Verdade, aliada ao esforço constante da reforma interior e prática do Amor fortalecem os laços de união. Agindo assim conseguiremos nos religar, sem perda de tempo e sem evasivas, à Fonte de onde viemos e certamente retornaremos. Mais do que aguardar a ação do tempo, precisamos obrar pelo despertamento, com esforço próprio e perseverança”.


                    Geraldo Esteves Sobrinho








                                                                                                      PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 10 de Junho de 2018, 07:02
                                                              VIVA JESUS!





              Bom-dia! queridos irmãos.




                      Prove o Amor



              A cura tem inicio quando o paciente se ama e passa a amar o seu próximo. É um processo profundo de integração da pessoa nos programas superiores da Vida.

Joanna de Angelis

Curar-se, em última análise, deve ser um ato de amor profundo. Amar faz com que nossas células vibrem em perfeita harmonia. E onde a harmonia se faz presente a doença não encontra lugar.

Mas o amor só tem sentido quando ele é experenciado, sentido. A palavra "amor" é neutra, expressa apenas uma ideia. Somente quando se ama é que poderemos saber o amor. Saber tem sentido de saborear, experimentar. Olhar para uma fruta não nos permite conhecer seu sabor. Somente quando a provamos é que sentiremos seu gosto.

Por que você não sente o gosto do amor agora mesmo? Será que não existe alguém esperando um abraço seu? Um telefonema? Não existe alguém precisando da sua palavra amiga? De um simples pedaço de pão que você queira dividir?

Será que você também não será capaz de um gesto de amor por si mesmo? Eu tenho certeza que sim. Ligue para um amigo e peça ajuda para suas dificuldades. Procure amparo espiritual no templo religioso de sua fé.

Acerque-se de pessoas de bom astral. Cultive somente idéias positivas a seu respeito.

Além do mais, o ato de abandonar um hábito nocivo que agrada nosso corpo é uma das formas mais autenticas de amar a si mesmo.

Nós não gostaríamos de ver um filho entregue às drogas porque o amamos, não é verdade? E por que não temos amor suficiente por nós, para nos libertar de hábitos infelizes que estão destruindo a nossa vida?

Jesus é considerado o médico dos médicos porque experimentou o amor em todos os lances da sua vida, sobretudo nos mais aflitivos.

Jesus não foi um teórico do amor, por isso Ele se tornou o Guia Espiritual da humanidade nos indicando que, amando, seriamos verdadeiramente felizes.

Acha isso apenas poesia? Mas, será que de fato não está faltando mais poesia em nossa vida?

Pois, então, o que é que faremos com todo o nosso dinheiro se não o transformarmos em coisas e situações que sensibilizem e alimentem nossa alma?

O que faremos diante da farta refeição se não tivermos pelo menos um amigo que queira sentar-se conosco à mesa?

Que faremos do nosso diploma se não fizermos da nossa profissão um campo de serviço ao semelhante?

Que faremos das crianças a nossa volta se não tivermos mais alegria em nossa vida?

Que faremos dos idosos se não conseguirmos mais contemplar o pôr-do-sol?

Que faremos dos nossos amores se já não formos capazes de namorar as estrelas solitárias no céu?

Saboreie o amor, ponha mais poesia e encantamento em seu olhar, veja além da realidade física, pois é mudando a percepção sobre a nossa jornada existencial que encontraremos o caminho da cura.

Livro - O médico Jesus






 


                                                                                                      PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 11 de Junho de 2018, 15:11
                                                              VIVA JESUS!




             Bom-dia! queridos irmãos.




                     Modos Desagradáveis




            Manejar portas a pancadas ou pontapés.
Arrastar móveis com estrondo sem necessidade.
*
Censurar os pratos servidos à mesa.
*
Sentar-se desgovernadamente.
Assoar-se e examinar os resíduos recolhidos no lenço, junto dos outros, esquecendo que isso é mais fácil no banheiro mais próximo.
*
Bocejar ruidosamente enquanto alguém está com a palavra.
Falar como quem agride.
*
Efusões afetivas exageradas, em público.
*
Interromper a conversação alheia.
*
Não nos esqueçamos de que a gentileza e o respeito, no trato pessoal, também significam caridade.

André Luiz - Chico Xavier

Livro Sinal Verde








                                                                                                     PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 22 de Junho de 2018, 06:35
                                                              VIVA JESUS!




             Bom-dia! queridos irmãos.




                     A Prece Recompõe



              Na construção de simples casa de pedra, há que despender longo esforço para ajustar ambiente próprio,removendo óbices, eliminando asperezas e melhorando a paisagem.

Quando não é necessário acertar o solo rugoso, é preciso, muitas vezes, aterrar o chão, formando leito seguro, à base forte.

Instrumentos variados movimentam-se, metódicos, no trabalho renovador.

Assim também na esfera de cogitações de ordem espiritual.

Na edificação da paz doméstica, na realização dos ideais generosos, no desdobramento de serviços edificantes, urge providenciar recursos ao entendimento geral, com vistas à cooperação, à responsabilidade, ao processo de ação imprescindível.

E, sem dúvida, a prece representa a indispensável alavanca renovadora, demovendo obstáculos no terreno duro da incompreensão.

A oração é divina voz do espírito no grande silêncio.

Nem sempre se caracteriza por sons articulados na conceituação verbal, mas, invariavelmente, é prodigioso poder espiritual comunicando emoções e pensamentos, imagens e idéias, desfazendo empecilhos, limpando estradas, reformando concepções e melhorando o quadro mental em que nos cabe cumprir a tarefa a que o Pai nos convoca.

Muitas vezes, nas lutas do discípulo sincero do Evangelho, a maioria dos afeiçoados não lhe entende os propósitos, os amigos desertam, os familiares cedem à sombra e à ignorância; entretanto, basta que ele se refugie no santuário da própria vida, emitindo as

energias benéficas do amor e da compreensão, para que se mova, na direção de mais alto, o lugar em que se demora com os seus.

A prece tecida de inquietação e angústia não pode distanciar-se dos gritos desordenados de quem prefere a aflição e se entrega à imprudência, mas a oração tecida de harmonia e confiança é força imprimindo direção à bússola da fé viva, recompondo a paisagem em que vivemos e traçando rumos novos para a vida superior.

Emmanuel

Fonte:

Livro: “A Luz da Oração”

Psicografia: Francisco Cândido Xavier

Espírito: Emmanuel








                                                                                                   PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amor & Sabedoria
Enviado por: dOM JORGE em 04 de Julho de 2018, 01:01
                                                              VIVA JESUS!




              Boa-noite! queridos irmãos.




                     Partidas e Chegadas (A Dor da Saudade e a Certeza do Reencontro)




Quando observamos, da praia, um vel