Forum Espirita

GERAL => Mensagens de Ânimo => Meditação => Tópico iniciado por: Victor Passos em 28 de Junho de 2009, 11:15

Título: Pensamentos - 28/06/2009
Enviado por: Victor Passos em 28 de Junho de 2009, 11:15
Muita paz e harmonia companheiros


Pensamentos


          "Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude e se há algum louvor, nisso pensai." - Paulo. (Filipenses, 4)

          Todas as obras humanas constituem a resultante do pensamento das criaturas. O mal e o bem, o feio e o belo viveram, antes de tudo, na fonte mental que os produziu, nos movimentos incessantes da vida.

          O Evangelho consubstancia o roteiro generoso para que a mente do homem se renove nos caminhos da espiritualidade superior, proclamando a necessidade de semelhante transformação, rumo aos planos mais altos. Não será tão-somente com os primores intelectuais da Filosofia que o discípulo iniciará seus esforços em realização desse teor. Renovar pensamentos não é tão fácil como parece à primeira vista. Demanda muita capacidade de renúncia e profunda dominação de si mesmo, qualidades que o homem não consegue alcançar sem trabalho e sacrifício do coração. É por isso que muitos servidores modificam expressões verbais, julgando que refundiram pensamentos. Todavia, no instante de recapitular, pela repetição das circunstâncias, as experiências redentoras, encontram, de novo, análogas perturbações, porque os obstáculos e as sombras permanecem na mente, quais fantasmas ocultos.

          Pensar é criar. A realidade dessa criação pode não se exteriorizar, de súbito, no campo dos efeitos transitórios, mas o objeto formado pelo poder mental vive no mundo íntimo, exigindo cuidados especiais para o esforço de continuidade ou extinção.

          O conselho de Paulo aos filipenses apresenta sublime conteúdo. Os discípulos que puderem compreender-lhe a essência profunda, buscando ver o lado verdadeiro, honesto, justo, puro e amável de todas as coisas, cultivando-o, em cada dia, terão encontrado a divina equação.

Livro: Pão Nosso
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier
Título: Re: Pensamentos - 28/06/2009
Enviado por: Marccello em 02 de Novembro de 2009, 15:28
São nos pensamentos onde nascem as realizações boas e más, devemos Cultivar o hábito da prece, vigilância de pensamentos, conversações nobres, controle dos impulsos, leituras edificantes e saudáveis, estudar páginas do Evangelho no lar, etc.

Grande abraço!
Título: Re: Pensamentos - 28/06/2009
Enviado por: Victor Passos em 03 de Novembro de 2009, 09:07
ola muita paz
Amigo Marcelo
O Poder do Amor

Livro: Momentos Enriquecedores
Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco

          Acredita no amor e vive-o plenamente.

          Qualquer expressão de afetividade propicia renovação de entusiasmo, de qualidade de vida, de metas felizes em relação ao futuro.

          O amor não é somente um meio, porém o fim essencial da vida.

          Emanado pelo sentimento que se aprimora, o amor expressa-se, a princípio, asselvajado, instintivo, na área da sensação, e depura-se lentamente, agigantando-se no campo da emoção.

          Quando fruído, estimula o organismo e oferece-lhe reações imunológicas, que proporcionam resistência às células para enfrentar os invasores perniciosos, que são com batidos pelos glóbulos brancos vigilantes.

          A força do amor levanta as energias alquebradas, e torna-se essencial para a preservação da vida.

          Quando diminui, cedendo lugar aos mecanismos de reação pelo ciúme, pelo ressentimento, pelo ódio, favorece a degeneração da energia vital, preservadora do equilíbrio fisiopsíquico, ensejando a instalação de enfermidades variadas, que trabalham pela consumpção dos equipamentos orgânicos...

          Situação alguma, por mais constrangedora, ou desafio, por maior que se apresente, nas suas expressões agressivas, merecem que te niveles à violência, abandonando o recurso valioso do amor.

          Competir com os não-amáveis é tornar-se pior do que eles, que lamentavelmente ainda não despertaram para a realidade superior da vida.

          Amá-los é a alternativa única à tua disposição, que deves utilizar, de forma a não te impregnares das energias deletérias que eles exalam.

          Envolvê-los em ondas de afetividade é ato de sabedoria e recurso terapêutico valioso, que lhes modificará a conduta, senão de imediato, com certeza oportunamente.

          O amor solucionará todos os teus problemas. Não impedirá, porém, que os tenhas, que sejas agredido, que experimentes incompreensão, mas te facultará permanecer em paz contigo mesmo.

          É possível que não lhe vejas a florescência, naquele a quem o ofertas, no entanto, a sociedade do amanhã vê-lo-á enfrutecer e beneficiar as criaturas que virão depois de ti. E isto, sim, é o que importa.

          Quando tudo pareça conspirar contra os teus sentimentos de amor, e a desordem aumentar, o crime triunfar, a loucura aturdir as pessoas em volta, ainda aí não duvides do seu poder. Ama com mais vigor e tranqüilidade, porque esta é a tua missão na Terra - mar sempre.

          Crucificado, sob superlativa humilhação, Jesus prosseguiu amando e em paz, iniciando uma Era Nova para a Humanidade, que agora lhe tributa razão e amor.
Título: Re: Pensamentos - 28/06/2009
Enviado por: Jorge em 03 de Novembro de 2009, 11:35
"Crucificado, sob superlativa humilhação, Jesus prosseguiu amando e em paz, iniciando uma Era Nova para a Humanidade, que agora lhe tributa razão e amor."

Excelente conclusão de Joanna de Angelis!

Realmente é pelos frutos que se conhece a árvore ... e os frutos que Joanna nos oferece são oriundos de uma árvore de enorme Sabedoria e Amor!  :)

Obrigado Victor pela partilha.
Título: Re: Pensamentos - 28/06/2009
Enviado por: Ace em 03 de Novembro de 2009, 17:58
Muito bom este tópico, sem dúvida alguma.

Abraços, Paz. :)
Título: Re: Pensamentos - 28/06/2009
Enviado por: Victor Passos em 04 de Novembro de 2009, 10:19
Ola muita paz e harmonia

A Melhor Chave


Livro: Mãos Unidas
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier


          Efetivamente, muitos são os problemas que nos assediam a existência. Dificuldades que não se esperam, tribulações que nos espancam mentalmente de imprevisto, sofrimentos que se instalam conosco sem que lhes possamos calcular a duração, desajustes que valem por dolorosos constrangimentos.

          Se aspiras a obter solução adequada às provas que te firam, não te guies pela rota do desespero.

          Tens contigo uma chave bendita, -A chave da humildade, cunhada no metal puro da paciência. Perante quaisquer tropeços da estrada, usa semelhante talento do espírito e alcançarás para logo a equação de harmonia e segurança a que se pretendes chegar.

          Nada perderás, deixando fale alguém com mais autoridade do que aquela de que porventura disponhas; nunca te diminuirás por desistir de uma contenda desnecessária; em coisa alguma te prejudicarás abraçando o silêncio de conceitos deprimentes que te sejam desfechados; não sofrerás prejuízo em te calando nesta ou naquela questão que diga respeito exclusivamente às tuas conveniências e interesses pessoais; grandes lucros no campo íntimo te advirão da serenidade ou da complacência com que aceites desprestígios ou preterição; jamais te arrependerás de abençoar ao invés de reclamar, ainda mesmo em ocorrências que te amarguem as horas; e a simpatia vibrará sempre em teu favor, toda vez que cedas de ti mesmo, a benefício dos outros.

          Efetuemos os investimentos valiosos de paz e felicidade, suscetíveis de serem capitalizados por nós, através de pequenos gestos de tolerância e bondade e o programa de trabalho a que a vida nos indique ganhará absoluta eficiência de execução.

          Seja na vida particular ou portas a dentro de casa, no grupo de serviço a que te vinculas ou na grande esfera social em que se te decorre a existência, sempre que te vejas à beira do ressentimento ou revide, rebeldia ou desânimo, nunca te entregues à irritação.

          Tenta a humildade.

 
Título: Re: Pensamentos - 28/06/2009
Enviado por: Laurikytta em 15 de Novembro de 2009, 02:08
Olá pessoal!

"O UNIVERSO UM GRANDE PENSAMENTO..."

No dia 23 de novembro de 1793, em discurso na Catedral de Notre Dame, em pleno coração de Paris, diante de muitas pessoas, um cientista proclamou a desnecessidade de Deus e, de forma desdenhosa, entronizou a deusa razão.

Pensadores acreditavam, naqueles dias, que Deus era totalmente dispensável. Para a Humanidade, bastavam a razão e o bom senso para que tudo se explicasse de maneira satisfatória.

E porque a ousadia do homem não tivesse limites, ordenou-se que fossem apagados todos os sinais de Deus, que se julgava fossem os templos religiosos.

Num final de tarde, quando os destruidores chegaram para colocar por terra as paredes de uma das igrejas, se depararam com o velho jardineiro que cuidava das flores.

Ao vê-los chegar, perguntou curioso por que estavam ali com tantas ferramentas.

Um dos indivíduos lhe respondeu com ousadia:”Viemos aqui para apagar, de vez, os sinais de Deus da face da Terra”.

O jardineiro, olhou admirado para o grupo e perguntou:

“E onde estão as escadas?”

O rapaz, um tanto inquieto, retrucou: “Mas para que precisamos de escadas?”

O jardineiro complementou: “Se vocês querem apagar os sinais de Deus precisarão de uma escada. E de uma escada muito longa, a fim de que possam apagar as estrelas.”

 

Muitos homens, quando adentram o campo das ciências sem entendê-las em profundidade, tornam-se ateus, por acreditarem que descobriram todos os mistérios do Universo.

Já os homens que penetram profundamente as Ciências com humildade e vontade entendem os mecanismos que regem a vida, reconhecem a necessidade lógica da existência de uma inteligência que em tudo pensa e a tudo coordena no Universo.

Um conceituado biólogo escreveu um livro fantástico que intitulou: “O homem não está só”. Nesse livro, cita vários motivos pelos quais ele crê em Deus.

Um deles é o fato de a distância que medeia entre o Sol e a Terra estar matematicamente calculada, o que não poderia ser obra do acaso.

Se o Sol não estivesse a 150 milhões de quilômetros da Terra, mas apenas a metade dessa distância, não haveria possibilidade de vida porque as altas temperaturas a tudo aniquilariam.

E se a distância fosse 50% a mais, a vida também seria impossível devido à falta de luz e calor.

Se o movimento de rotação da Terra não tivesse sido calculado de forma eficiente, e ao invés de 1.600 quilômetros por hora, fosse 10 vezes menor, os dias e as noites teriam 120 horas e a vida seria impossível.

O calor dos dias, a sombra e o gelo das noites, ambos longos demais, a tudo aniquilariam.

Se os meteoros, que caem diariamente, não fossem ralados pela atmosfera, que tem 60 quilômetros, a vida na Terra seria impossível, pois os incêndios fariam tudo arder.

Esses, entre outros tantos exemplos, provam que tudo está matematicamente calculado.

Há uma Inteligência Suprema por trás de cada fenômeno da natureza. e é a essa Inteligência que chamamos Deus.

Na grande marcha progressiva do homem, houve um tempo em que os cientistas acreditavam que o Universo era uma grande máquina.

Após apuradas pesquisas nas áreas da Astrofísica, da Biologia, da Embriogenia entre outras, os homens chegaram à conclusão de que o Universo é um grande pensamento.

*  *  *

Não há efeito sem causa. Procuremos a causa de tudo o que não é obra do homem e a razão nos responderá.

O Universo existe e tem uma causa. Duvidar dessa causa, que é Deus, é admitir que há efeito sem causa e aceitar que o nada pôde fazer alguma coisa.

Bjus!!!
 

Texto da Equipe de Redação do Momento Espírita, com base na questão 4 de O livro dos espíritos, de Allan Kardec, ed. Feb.

 
Título: Re: Pensamentos - 28/06/2009
Enviado por: Victor Passos em 15 de Novembro de 2009, 12:25
Ola muita paz Amiga


Agradeçamos

Livro: Sentinelas da Alma
Meimei & Francisco Cândido Xavier


          Sabemos que a nossa mente, para evoluir, sofre processos de transformação por vezes violentos e rudes, qual acontece à terra necessitada de amanho para produzir.

          Nos círculos da natureza, observamos o arado, vergastando o solo e ferindo-o, e se a grande massa rochosa aparece, de improviso, impedindo o esforço do lavrador, notamos que a dinamite comparece, estilhaçando os obstáculos...

          Assim também a nossa inteligência não se modifica sem a visitação da dificuldade.

          A lâmina dos problemas inquietantes como que nos tortura, dia-a-dia, constrangendo-nos à compreensão mais justa da vida e se o endurecimento espiritual é a nota de nossas reações, ante a passagem da máquina renovadora do sofrimento, surgem os impactos diretos da provação sobre a nossa experiência pessoal, desintegrando-nos antigas cristalizações no egoísmo e no orgulho.

          Ofereçamos o coração do Divino Cultivador que é Jesus.

          Digne-se o Mestre Divino fazer de nossa existência o que lhe aprouver.

          Os golpes sublimes da Vontade superior sobre os nossos desejos serão recursos do máximo proveito para o nosso próprio futuro.

          Se a dor nos procura, em forma de incompreensão do meio ou na máscara de tristes desilusões terrestres, abençoemo-la, acentuando a nossa fé viva em Nosso Senhor e continuemos servindo o próximo, na medida de nossas possibilidades, porque a dor é realmente a Sábia Instrutora, capaz de elevar-nos da Terra para os Céus.

 
Título: Re: Pensamentos - 28/06/2009
Enviado por: Laurikytta em 15 de Novembro de 2009, 23:47
         Olá Vitor!

         "Os golpes sublimes da Vontade superior sobre os nossos desejos serão recursos do máximo proveito para o nosso próprio futuro.

          Se a dor nos procura, em forma de incompreensão do meio ou na máscara de tristes desilusões terrestres, abençoemo-la, acentuando a nossa fé viva em Nosso Senhor e continuemos servindo o próximo, na medida de nossas possibilidades, porque a dor é realmente a Sábia Instrutora, capaz de elevar-nos da Terra para os Céus."



           É isso ai amiguuu!!!  ;)

           Bjus!!!
Título: Re: Pensamentos - 28/06/2009
Enviado por: Victor Passos em 16 de Novembro de 2009, 10:41
Ola muita paz e harmonia
Amiga Laurikytta


De Alma Confiante

Livro: Messe de Amor
Joanna de Ângelis  & Divaldo P. Franco

      Recordas-te deles, lágrimas nos olhos e coração dorido, como se houvesses sido pisoteado por infrenes corcéis em disparada.

      Esperanças mantidas por longos anos jazem mortas.

      Promessas vibrantes e douradas parecem negros panos da mentira.

      Amigos carinhosos que te esqueceram.

      Amores que pareciam eternos e que fugiram.

      Abraços e afagos que desapareceram.

      Mãos gentis que estavam distendidas e agora se ocultam.

      Companheiros que eram atestados vivos da lealdade plena e que te deixaram.

      Realizações honestas, feitas com suor e lágrimas, hoje apontadas como filhas da usura, a ruírem lentamente.

      A cada instante novos espinhos se cravam nas tuas carnes.

      Ingratidões na boca de velhos devedores do teu carinho.

      Queixas veiculadas por comensais da tua abnegação.

      Incompreensões de quem mais dependia dos teus esforços.

      Todos se voltam e saem quando chegas, e sentes que são injustos para contigo.

      Apesar de tudo, porém, não te desesperes.

      Reúne os músculos caídos e renova o Espírito vergastado, prosseguindo sem desfalecimento.

      Se não recolhes agora os frutos abençoados dos teus esforços, recebê-los-ás mais tarde.

      Colheita de hoje, sementeira de ontem.

      Dor agora, compromisso passado.

      Esforço atual, merecimento futuro.

      Envolve as íntimas aspirações, nas vibrações positivas do amor infatigável, desculpando e edificando sempre, e deixa-te arrastar pelas correntes do trabalho digno, seguindo à frente, na condição de seareiro da eternidade.

      Perdendo tudo e tudo tendo...

      Perseguido mas com todos...

      Alanceado e jubiloso...

      Incriminado, porém, inocente...

      Cansado, no entanto de pé...

      Surrado e feliz...

      Caindo aqui para reunir forças, e levantar reanimado um passo à frente.

      A linguagem do bem é de vibração imorredoura: desaparece aqui para repercutir alhures.

      O que faças de bom é dádiva que te fará bom...

      Não te arrependes nem te lamentes.

      E se for necessário morrer no trabalho entre amarguras e saudades, chancelado como incapaz e vencido, lembra o mestre divino que, antes de atingir a excelsa libertação, foi azorragado e perseguido, sorvendo o fel da maldade humana até a última gota e, carregando o madeiro infamante até o Gólgota, ressurgiu, logo mais, na glória solar, libertando-se do pó e das sombras...

muita paz