Forum Espirita

GERAL => Mensagens de Ânimo => Meditação => Tópico iniciado por: Victor Passos em 08 de Janeiro de 2010, 09:19

Título: Ensinamento e Surpresa 08-01-2010
Enviado por: Victor Passos em 08 de Janeiro de 2010, 09:19
Ola bom dia e muita paz companheiros

Ensinamento e Surpresa


Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

          Um companheiro amargurado por desgostos do cotidiano, certa feita, através de emissora interiorana, ouviu a vos empolgante, de um professor, de otimismo que lhe cativou a atenção e a simpatia.

          De três em três dias, ei-lo postado junto ao receptor, a fim de registrar os conceitos do orientador distante.

          Tão admirado se viu com as respostas com que o prestimoso amigo reconfortava e instruía aos ouvintes, que lhe dirigiu a primeira carta, solicitando-lhe auxílio para sanar as inquietações de que reconhecia ser objeto.

          Entusiasmado com os apontamentos que obtinha pelo sem fio, confiou-se à copiosa correspondência, rogando-lhe as opiniões que chegavam sempre sinceras e sensatas.

          Aquele homem, cujas palavras de paz e compreensão se espalhavam pelo rádio, devia conhecer as mais intrincadas questões humanas.

          Para quaisquer indagações, expedia a resposta exata e tanto adentrou na faixa dos pensamentos novos, que lhe eram endereçados, que o amigo, dantes fatigado e pessimista, observou-se curado da angústia crônica que o possuía.

          Renovado e feliz, deliberou exteriorizar a gratidão que lhe vibrava nos recessos do ser, procurando abraçar o benfeitor pessoalmente.

          Combinaram dia e hora para encontro e o beneficiado despendeu oito horas, em automóvel, varando estradas difíceis, de modo a reverenciar o professor que lhe reabilitara as forças para a vida.

          Só então, depois de atingir a cidade para a qual se dirigia, entre consternação e júbilo, conseguiu avistá-lo, verificando, por fim, que o distinto radialista, que lhe devolvera a alegria de viver e trabalhar, era paralítico e cego.


Muita Paz
Título: Re: Ensinamento e Surpresa 08/01/2010
Enviado por: Cravo do Poeta em 08 de Janeiro de 2010, 15:45
***Bom dia amigo, Victor

Acredito que quando amamos com a alma ou amamos de alma para alma.

O corpo é um meio e não um todo, o ser em essência é um todo.

Quando existe um amor verdadeiro não importa a forma do ser.

Pois se ama a essência e não a forma física.

Por isso é amor.

Um abraço e vou deixar um pps.
Título: Re: Ensinamento e Surpresa 08/01/2010
Enviado por: heitorcostadacruz em 08 de Janeiro de 2010, 17:15
Linda msg.....Um grande exemplo.....Muita PAz!
Título: Re: Ensinamento e Surpresa 08/01/2010
Enviado por: Cravo do Poeta em 08 de Janeiro de 2010, 22:34
***Boa noite.
PRECE no ALVORECER

Meu Deus e meu Senhor.

Eu gostaria tanto de poder colaborar contigo.

Eu gostaria de ser um jardim de flores, de todas as cores, para embelezar a terra.
Mas, na pobreza que minha alma encerra, se não puder ser um jardim, deixa-me ser uma rosa solitária, numa fenda da rocha, colocando beleza no painel nobre da natureza.

Eu gostaria de ser um canteiro perfumado, aonde as abelhas viessem colher o néctar, para produzir o mel que alimentaria bocas infantis.

Eu gostaria de ser um trigal maduro, para colocar pão na mesa da humanidade.

Mas, é demais para mim.

Como não poderei ser uma seara, ajuda-me a ser o grão, que caindo no chão, se multiplique num milhão. E me transforme em pão para os meus irmãos.

Eu gostaria de ser um pomar de frutos maduros para acabar com a fome.
Mas na pobreza que me consome, venho-Te pedir para ser uma árvore desgalhada, projetando sombra na estrada.

Talvez alguém, em passando de mansinho, por esse caminho possa dizer-me "olá".
E respondendo, eu estenda a mão e me ofereça:
"sou teu irmão, sou teu amigo."

Eu gostaria de ser como uma chuva generosa, que caísse na terra porosa e reverdecesse o chão.
Mas, como não conseguirei, então, te pedirei para ser um copo de água fria que mate a sede de quem anda na desesperação.

Eu gostaria de ser um riacho que descesse a encosta da montanha cantando, por entre as pedras, ofertando linfa refrescante às árvores que protegem o solo.

Meu Deus! Eu gostaria de ser como a via-láctea de estrelas para que as noites da Terra fossem mais belas e a dor debandasse, na busca de um novo dia.

Mas, na minha pequenez, sem conseguir, Te quero pedir para ser um pirilampo na noite escura, iluminando a amargura de quem anda na solidão.

Eu gostaria de ser um poeta, um artista, um trovador. Quem sabe um cantor, um esteta, orador para falar da magia e da beleza da tua glória.

Mas, como eu quase nada sou, como me falta o verbo, a mestria, então, eu te peço, Senhor, para ser o companheiro da criatura deserdada.

Deixa-me caminhar pela estrada e estender a mão a quem anda solitário e triste.
Deixa-me ser-lhe a mão de sustento e lhe dizer:

"sou teu irmão, estou contigo. Vem comigo."
 
FONTE Livro: Vida Feliz
Autor Espititual: Joanna de Ângelis
Psicografada por: Médium: Divaldo P. Franco

Título: Re: Ensinamento e Surpresa 08/01/2010
Enviado por: Victor Passos em 09 de Janeiro de 2010, 12:00
OLa Amiga Cravo do Poeta
Muita paz


O Cumprimento das Leis


          “Não vim destruir a lei.” Jesus (Mt, 5:17)

          Nos tempos atuais do mundo, a cada dia surgem numerosas leis que pretendem normatizar as relações sociais dos indivíduos, as relações empresariais ou as relações internacionais. Outras leis tombam, ao mesmo tempo, revogadas por não mais atender às necessidades das áreas para as quais foram criadas.

          Leis que foram feitas para manter privilégios de famílias reais ou imperiais tiveram que tombar perante o insurgimento dos povos, face à ilegitimidade ou mesmo à imoralidade daqueles estatutos.

          Leis que estabeleciam a cidadania, consignando direitos e deveres de todos e de cada um foram bem-vindas, dando melhor configuração às relações da sociedade.

          Leis que conferiam poderes discricionários para determinadas categorias de homens contra outros homens tiveram que cair diante dos movimentos sociais que, desejosos de eliminar privilégios e abusos oligárquicos ou grupais, expuseram as próprias vidas em favor de uma vida melhor para o futuro.

          Leis que aboliram sistemas escravistas, alevantando a pessoa para os degraus da dignificação onde devia estar, foram bem-vindas nas sociedades em que foram firmadas, anunciando tempos novos nas interações humanas.

          Leis que propugnavam pela perseguição dos opositores dos mandatários, enquanto ofereciam premiações a bajuladores e fâmulos covardes, quanto oportunistas, foram derrotadas e substituídas tão logo se foi desenvolvendo o amadurecimento dos legisladores dotados de mais nítida visão dos fundamentos da vida social.

          Leis que favoreciam qualquer cidadão a concorrer a cargos públicos, por concursos ou sufrágio popular, foram bem-vindas por significar o exercício da justiça que estabelece a igualdade de direito entre pessoas de uma sociedade.

          É francamente perceptível que a verdadeira justiça ainda não é a virtude mais apreciada em todas as sociedades do mundo.

          Reconhecem-se, em incontáveis países, a força do arbítrio de consciências dominadoras, governando pela força das armas ou pelo intelecto mal conduzido, ou, ainda, pela troca de favorecimentos imorais ao arrepio de quaisquer venerandas leis existentes.

          Encontram-se povos que ainda suportam a fome de alimentos, num mundo onde triunfa o desperdício e o mau uso dos bens públicos, a despeito de qualquer legislação, por mais lúcida que seja.

          Ainda se vê, nos dias da atualidade, o domínio de povos sobre povos por causa de criminosos interesses no seu subsolo, nas suas riquezas culturais ou em suas posições estratégicas para fins beligerantes ou comerciais.

          Tudo isso, porém, terá que passar um dia conforme os ensinamentos de Jesus.

          Todas as leis de exceção desaparecerão da Terra logo que tenham desaparecido os motivos que levaram indivíduos ou sociedades a se inscrever em difíceis processos de expiação.

          Como a cada um será concedido conforme suas obras, o Cristo não veio para quebrar a ordem vigorante no Universo, e a lei de causa e efeito faz parte dessa ordem, respondendo pela Justiça Divina.

          No entanto, para poupar os justos dos efeitos drásticos do desequilíbrio humano, os tempos serão abreviados, em atendimentos aos preceitos da Misericórdia do Alto, diminuindo as agruras, as asperidades desses dias difíceis.

          As leis de Deus, que Jesus não veio descumprir, são de perfeita justiça mas, igualmente, de perfeito amor. Nelas nenhum privilégio, nenhuma concessão indevida.

          Jesus Cristo é Aquele que não veio destruir as leis divinas. Veio, em verdade, dar-lhes execução, desarticulando as leis humanas que, em oposição aos preceitos do Criador, ainda semeiam sombras, ainda impõem brutalidade e apóiam a indignidade com que são tratadas tantas comunidades indefesas.

Livro: Quem é o Cristo
Francisco de Paula Vitor & J. Raul Teixeira
Muita Paz
Título: Re: Ensinamento e Surpresa 08/01/2010
Enviado por: Cravo do Poeta em 09 de Janeiro de 2010, 13:36
***Bom dia.

Amor Fraternal


'A Terra é fundo abismo onde se multiplica o desespero e a amargura reina' - afirma o

pessimismo.


Mas o amor fraternal, que não persegue nem objurga, coloca mãos à obra do soerguimento


e tudo renova.


'Viver entre os homens significa padecer em cada instante' - assevera o ódio.


Todavia, o amor fraternal toma as cruzes em que estão as criaturas de braços distendidos

e transforma as traves em rotas luminosas para a liberdade.


'Servir, amar, perdoar, são expressões utópicas da fraqueza dos vencidos' - atesta a

desesperação. Sem embargo, o amor fraternal serve, ama, perdoa e gera clima de

otimismo, onde a ruína semeara destruição.



'Não valem os esforços e as renúncias para aqueles que estão caídos' - atestam os que se

deixaram tisnar pela desdita. Porém, o amor fraternal se converte em degrau abençoado e

por ele se elevam os que jazem no sofrimento, alçando-os ao cume da vitória.



Há sempre lugar para que o amor fraternal se manifeste.


Se chove e alguém blasfema, ele aponta a alegria do campo que reverdece.


Se o Sol arde e outrem reclama, ele fala do benefício da claridade que enseja trabalho dos

que necessitam viver.


Se irrompe a guerra, ele é o caminho da paz.


Se governa a paz, faz-se o elo da fraternidade que faculta o progresso.


O amor fraternal que, recorda o herói anônimo que se ocultou nos trapos da carne para

edificar a vida na humanidade de todos os tempos, é a alavanca promissora e eterna de

que podes dispor para alçar os que caíram e te ergueres na direção da plenitude da vida.



Quando todos os métodos te pareçam ultrapassados e quando todas as técnicas estiverem

desvitalizadas; quando as circunstâncias se manifestarem aziagas e as ocasiões se fizerem

pessimistas, aplica o amor fraternal sem pressa, sem reproche, sem imposição, como

alguém que dilui ungüento balsâmico e perfumado sobre nodosa afecção orgânica e conta

com o milagre do tempo para resolver o impasse.



Verás, então, reflorescer a esperança, renascer a alegria, ressurgir a felicidade onde há

pouco sobrenadavam destroços, graças, agora, ao amor fraternal.



Joanna de Ângelis

por Divaldo Pereira

Do Livro: Celeiro de Bênçãos

 
Título: Re: Ensinamento e Surpresa 08/01/2010
Enviado por: Victor Passos em 09 de Janeiro de 2010, 16:17
Ola Amiga Cravo do Poeta
Muita paz

Amando os Inimigos

Livro: Segue-me
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier


          "Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem..." - Jesus. (Mateus, 5:44).

          Sem liberdade é impossível avançar nas trilhas da evolução, mas fora do entendimento que nasce do amor, ninguém se emancipa nos caminhos da própria alma.

          Seja onde seja e seja com quem for, deixa que a simpatia e a compreensão se te irradiem do ser.

          Em qualquer parte onde palpite a vida, eis que a vida para crescer e aperfeiçoar-se roga o alimento do amor, tanto quanto pede a presença da luz.

          De muitos recebes o apoio da bondade e outros muitos aguardam de ti semelhantes auxílio.

          Da faixa dos benfeitores recolhes a bênção para transmiti-lo na direção dos que te não aceitam ou desajudam.

          Nessa diretriz, os adversários, quaisquer que eles sejam, nunca te prenderão a desespero ou ressentimento.

          Se surgem e atacam, abençoa-os com a justificativa fraterna ou com o pronto-socorro da oração. Entretanto, pensa, acima de tudo, na condição infeliz em que se colocam e compadece-te em silêncio.

          Esse, por enquanto, não consegue desalojar-se do ergástulo da opinião individual; aquele, acomoda-se no azedume sistemático; outro descambou para equívocos dos quais, por agora, não sabe se afastar; aquele outro sofre sob a hipnose da obsessão; e aquele outro ainda está doente e talvez exigirá tempo longo, a fim de recuperar-se.

          Entregarmo-nos à mágoa diante dos que perseguem e caluniam, é o mesmo que nos ajustarmos voluntariamente à onda de perturbação a que encadeiam.

          Sob o granizo da ignorância ou da incompreensão, segue trabalhando, a servir sempre.

          Observa os inimigos do bem e os agressores da renovação e, em lhes percebendo a sombra, condoer-te-ás de todos eles.

          Faze isso e sempre que te pretendam agrilhoar ao desequilíbrio, a compaixão te libertará.
Título: Re: Ensinamento e Surpresa 08/01/2010
Enviado por: Cravo do Poeta em 09 de Janeiro de 2010, 16:42
***Boa tarde.



Bendito
 
Benditas sejam as dificuldades que nos agridem e fazem pensar.

Benditas sejam as horas que gastamos em função do bem eterno.

Bendito seja quem nos maltrata à primeira vista e nos ajuda a melhorar.

Bendito seja quem não nos conhece e não credita em nós.

Bendito seja quem nos compara com vagabundos e indolentes.

Bendito seja quem nos expulsa, como párias ou fanáticos.

Bendita seja a mão que nos nega o cumprimento.

Bendito seja quem quer nos esquecer, impacientes.

Bendito seja quem nos nega o pão de cada dia.

Bendito seja quem nos ataca, por ignorância e covardia.

Bendito seja quem nos experimenta no correr do tempo.

Bendito seja quem não nos agrada no momento.

Bendito seja quem exige de nós a perfeição.

Benditos sejam os que nos maltratam o coração porque, verdadeiramente, são estes, meus

filhos, os nossos vigilantes e os que nos ajudam a seguir o Cristo com maior segurança,

pois Deus, através deles, nos ajuda na auto-educação, de maneira que fiquem abertas

todas as portas para o Amor universal.


Francisco de Assis


Miramez
por João Nunes Maia.
 

Título: Re: Ensinamento e Surpresa 08/01/2010
Enviado por: Victor Passos em 10 de Janeiro de 2010, 13:13
OLa Amiga Cravo do Poeta
Muita paz



Herdeiro de Deus

Livro: Filho de Deus
Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco


          Considerando-se a tua ascendência divina, já te deste conta de que és herdeiro de Deus?

          Ele criou o Universo e a vida, enriqueceu a Sua Obra de sabedoria e beleza, colocando-te, por amor, como parte integrante dessas maravilhas e facultando-te fruí-las todas.

          Por direito natural possuis tudo que é dele, bastando somente que desenvolvas os dons em ti latentes, a fim de que possas desfrutar de toda essa opulência e grandeza.

          Amado por Deus, és também herdeiro das idéias sublimes, que te proporcionam conquistar espaços, penetrar o mecanismo da vida e decifrar os enigmas desafiadores que te aguardam.

          O teu dever é fazeres-te receptivo ao pensamento divino em tudo e em todos presente, de modo a captá-lo e pô-lo em ação à medida que o conquistes.

          Dispões de todos os bens e poderes, que estão ao teu alcance. Todavia, são importantes, senão imprescindíveis para lográ-los, a confiança e a fé, bem como o esforço para desdobrares as capacidades adormecidas em ti, mediante as quais saberás usar esses tesouros com edificação e integridade.

          Tudo que te falte, não é valioso, porquanto o essencial à vida é a sabedoria para conduzi-la, a fim de conseguires, não apenas coisas, senão lograres a plenitude e a abundância que o teu direito de herdeiro põe à tua disposição.

          Se permaneces na infância espiritual não podes usufruir, por não saberes utilizar, de todos os bens; todavia, se adquires a maioridade, irás utilizando-te e felicitando-te com todos os tesouros da Criação, como filho de Deus, portanto, Seu herdeiro ditoso.



      Muita Paz
Título: Re: Ensinamento e Surpresa 08/01/2010
Enviado por: Cravo do Poeta em 10 de Janeiro de 2010, 21:01
***Boa tarde amigo, Victor Passos.

Muita luz em seu coração.


A Lei de Deus



A lei de Deus está escrita na consciência, definidora de comportamentos e
ações.



Os estímulos mentais que resultam da aceitação e convivência com esse algo divino, que é

o Espírito, favorece a produção de dopamina e noradrenalina, que

favorecem a existência com a alegria de viver, a compreensão do processo de evolução.



Essas chamadas substâncias da felicidade são produzidas pelo ser espiritual através da

estimulação dos neurônios que as secretam...



Nesse sentido, o ser transita pelos diferentes níveis de consciência,

despertando do letargo ancestral e identificando os mais

elevados que fruirá, à medida que se liberte das mazelas, das heranças

do passado, que tiveram significado e foram úteis no seu momento,

agora totalmente superadas.



O discernimento em torno do que pensar e de como agir conferir-lhe-á um arsenal de

resistências para autovencer-se, conquistando a consciência de paz.



Os Espíritos sublimes, que elaboraram a Codificação Espírita, foram

muito sábios, quando responderam ao lúcido Coligador Allan Kardec que a lei de Deus está

escrita na consciência, definidora de comportamentos e ações dos

transeuntes pelo carreiro carnal, rumando na direção da sua plenitude.



Essas admiráveis conquistas das neurociências lentamente se transformam na eficiente e

oportuna terapia para a doença do ateísmo quando, então, os fatos

dobrarem a cerviz dos mais recalcitrantes negadores.


Por fim, o ser humano alcançará o quarto estado de consciência ou nível cósmico,

irmanando todas criaturas, umas com as outras, em abençoado clã da verdadeira

fraternidade..


Joanna de Ângelis

por Divaldo Pereira Franco
em 26/01/06

no Centro Espírita Caminho da Redenção,
em Salvador, Bahia.
Junho 2006 • Reformador 209 11
 

 
Título: Re: Ensinamento e Surpresa 08/01/2010
Enviado por: Victor Passos em 11 de Janeiro de 2010, 12:54
Ola Amiga muita paz e harmonia

Imperativo da Paciência


Livro: Atenção
Meimei & Francisco Cândido Xavier


          Provável que raros amigos pensem nisto: paciência por imunização contra o suicídio.

          Nas áreas da atividade humana, bastas vezes, surgem para a criatura determinados topos de provação para cuja travessia, nem sempre bastará o conhecimento superior. É necessário que a alma se apóie no bastão invisível da paciência, a fim de não resvalar em sofrimentos maiores.

          Eis porque nos permitimos endereçar reiterados apelos aos irmãos domiciliados no Plano Físico a fim de que se dediquem ao cultivo da compreensão.

          Se te encontras sob o impacto de conflitos domésticos, ante aqueles que se façam campo de vibrações negativas, usa a tolerância, quanto possível, em auxílio à segurança da equipe familiar a que te vinculas.

          Nas decepções, sejam quais forem, reflete no valor da ponderação em teu próprio benefício.

          Diante de golpes que te sejam desfechados, esquece injúrias e agravos e pensa nas oportunidades do trabalho que se te farão apoio defensivo contra o desespero.

          Sob acusações que reconhece imerecidas, olvida o mal e não alimentes o fogo da discórdia.

          Quando te falte atividade profissional, continua agindo, tanto quanto puderes, nas tarefas de auxílio espontâneo aos outros, aprendendo que atividade nobre atrai atividades nobres e, com isso, para breve, te reconhecerás em novos posicionamentos de serviço, segundo as tuas necessidades.

          Se o desânimo te ameaça por esse ou aquele motivo, recorda a importância de teu concurso fraterno, em apoio de alguém, e não te dês ao luxo de paradas improdutivas.

          Em qualquer obstáculo a transpor no caminho, conserva a paciência por escora e guia e, de pensamento confiante na Divina Providência, seguirás adiante, afastando para longe a tentação da fuga e reconhecendo, em tempo estreito, que há sempre um futuro melhor para cada um de nós e que, em todas as tribulações da existência, vale a pena esperar pelo socorro de Deus.

 

Título: Re: Ensinamento e Surpresa 08/01/2010
Enviado por: Mensageiro da LUZ DIVINA em 11 de Janeiro de 2010, 14:00
Bom dia.


Em Que Perseveras?


“E perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão e no partir do pão e
nas orações.” – (ATOS, 2:42.)


Observadores menos avisados pretendem encontrar inteira negação de
espiritualidade nos acontecimentos atuais do Planeta.


Acreditam que a época das revelações sublimes esteja morta, que as portas
celestiais permaneçam cerradas para sempre.


E comentam entusiasmados, como se divisassem um paraíso perdido, os
resplendores dos tempos apostólicos, quando um pugilo de cristãos renovou os
princípios seculares do mais poderoso império do mundo.


Asseveram muitos que o Céu estancou a fonte das dádivas, esquecendo-se de que
a generalidade dos crentes entorpeceu a capacidade de receber.


Onde a coragem que revestia corações humildes, à frente dos leões do circo?

Onde a fé que punha afirmações imortais na boca ferida dos mártires anônimos?

Onde os sinais públicos das vozes celestiais?

Onde os leprosos limpos e os cegos curados?


As oportunidades do Senhor continuam fluindo, incessantes, sobre a Terra.


A misericórdia do Pai não mudou.


A Providência Divina é invariável em todos os tempos.


A atitude dos cristãos, na atualidade, porém, é muito diferente.


Raríssimos perseveram na doutrina dos apóstolos, na comunhão com o Evangelho, no espírito de fraternidade, nos serviços da fé viva.


A maioria prefere os chamados “pontos de vista”,

comunga com o personalismo destruidor, fortalece a raiz do egoísmo e raciocina sem

iluminação espiritual.



A Bondade do Senhor é constante e imperecível.


Reparemos, pois, em que direção somos perseverantes.


Antes de aplaudir os mais afoitos, procuremos saber se estamos com a
volubilidade dos homens ou com a imutabilidade do Cristo.


Livro: Vinha de Luz
Emmanuel / F.C. Xavier
Título: Re: Ensinamento e Surpresa 08/01/2010
Enviado por: Cravo do Poeta em 11 de Janeiro de 2010, 19:35

***Boa tarde querido amigo,Victor Passos.Libertação de Consciência



Livro: Momentos Enriquecedores
Joanna de Ângelis  & Divaldo P. Franco



          Não aguardemos que o aplauso do mundo coroe as nossas expectativas.


          Não esperemos que as alegrias nos adornem de louros ou que uma coroa de luz desça sobre a nossa cabeça, vestindo-nos de festa.


          Quem elegeu Jesus, não pode ignorar a cruz da renúncia.


          Quem O busca, não pode desdenhar a estrada áspera do Gólgota.


          Quem com Ele se afina, não pode esquecer que, Sol de primeira grandeza como é, desceu à sombra da noite, para ser o porto de segurança luminosa, no qual atracaremos a barca de nosso destino.


          Jesus é o nosso máximo ideal humano, Modelo e Guia seguro.


          Aquele que travou contato com a Sua palavra nunca mais O esquece.


          Quem com Ele se identifica, perdeu o direito à opção, porque a sua, passa a tornar-se a opção dEle, sem o que, a vida não tem sentido.


          * * *


          Não é esta a primeira vez que nos identificamos com o Seu verbo libertador.


          Abandoná-lo é infidelidade, que O troca pelos ouropéis e utopias do mundo, de breve duração.


          Não é esta a nossa experiência única no santuário da fé, que abraçamos desde a treva medieval, erguendo monumentos ao prazer, distantes da convivência com a dor.


          Voltamos à mesma grei, para podermos, com o Pensamento Divino vibrando em nós, lograr uma perfeita identificação.


          Lucigênitos, procedemos do Divino Foco, para o qual marchamos.


          Seja, pois, a nossa caminhada assinalada pelas pegadas de claridade na Terra, a fim de que, aquele que venha após os nossos passos, encontre as setas apontando o caminho.


          Jesus não nos prometeu os júbilos vazios dos tóxicos da ilusão. Não nos brindou com promessas vãs, que nos destacassem no cenário transitório da Terra. Antes, asseverou, que verteríamos o pranto que precede à plenitude, e teríamos a tristeza e a solidão que antecedem à glória solar.


          Não seja, pois, de surpreender que, muitas vezes, a dificuldade e o opróbrio, o problema e a solidão caracterizem a nossa marcha. Não seja de surpreender, portanto, que nos vejamos em solidão com Ele, já que as Suas, serão as mãos que nos enxugarão o pranto, enquanto nos dirá, suavemente: Aqui estou!


          Perseveremos juntos, cantando o hino da alegria plena na ação que liberta consciências, na atividade que nos irmana e no amor que nos felicita.


          * * *

Título: Re: Ensinamento e Surpresa 08/01/2010
Enviado por: Victor Passos em 12 de Janeiro de 2010, 09:32
Ola Cravo do Poeta
Muita paz e harmonia


O Progresso

Livro: Rosângela
Rosângela Costa Lima & J. Raul teixeira

          O progresso que você busca tanto pode apresentar-se como coisa complexa, quanto pode mostrar-se como algo singelo. Nem sempre, porém, você lhe concede a devida importância.

          O pranto da dor se torna progresso, quando você aprende a sorrir venturoso, após sofrer as refregas educativas.

          A decepção inesperada que lhe maltrata se faz progresso, na medida em que você se aconselha com a cautela, transformando-se no indivíduo verdadeiramente amadurecido para a vida.

          A carência de qualquer ordem, que lhe constrange hoje, ser-lhe-á elemento de progresso, se você aprender as lições da morigeração dos hábitos, como abençoada vitória sobre o próprio desequilíbrio.

          A doença que lhe traz tantos dissabores, atualmente, converter-se-á em progresso de sua alma, quando forjar em seu íntimo o respeito à saúde, numa vivência salutar continuada.

          A solidão com que você custa a habituar-se nos dias de agora, se bem compreendida, constituir-se-á um vultoso progresso, ensinando-lhe a confeccionar a tecitura dos verdadeiros amores do futuro.

          A morte do corpo, que altera disposições e anelos, deixando vazio e friagem na alma dos que ficam no mundo das formas, transfaz-se em ocasião de progresso, se você consegue dela fazer a mensageira da renovação e da operosidade, preenchendo o vazio com trabalho pelo semelhante e aquecendo a frialdade com a chama do amor com que se dedique aos misteres enobrecedores da atividade humana, desligando-se do egoísmo enfermante.

          Avance, portanto, valendo-se de todos os ensejos que o seu tempo lhe oferece, estruturando o seu desenvolvimento, certo de que todas as suas aflições e problemas, lutas e conquistas, compõem a inextrincável malha do progresso de qual não se poderá evadir.

          Reflita e não se detenha mirando somente o ângulo aparentemente infeliz das circunstâncias em que você se encontre. O progresso decorre de vários lances vividos pelo ser ao longo dos dias, para toda a existência. É d lei!



Título: Re: Ensinamento e Surpresa 08/01/2010
Enviado por: Cravo do Poeta em 13 de Janeiro de 2010, 13:03
***Bom dia querido amigo.




Jesus e Sofrimentos
 



Quando procurado pelos portadores de enfermidades, Jesus

sempre os inquiria se realmente desejavam a saúde, ou criam que



Ele os poderia curar.



Era de fundamental importância para o restabelecimento do

enfermo a sua segurança íntima sobre estes dois requisitos: querer

e crer.




Complementando-se um no outro, tornam-se essenciais para o

restabelecimento físico e psíquico do candidato à cura.




O querer em profundidade, sem reservas, altera completamente

o quadro psicofísico do indivíduo, que se transfere do

estado inarmônico em que se encontra para o de equilíbrio, auxiliando

o organismo na restauração dos seus equipamentos danificados.




A doença não é mais do que um sintoma do desarranjo do Espírito,

em realidade o portador da mesma.




O ato de querer libera-o dos elementos perniciosos, geradores

dos distúrbios que se apresentam na emoção, na mente e no corpo.




Querer é decidir-se, abandonando a acomodação parasitária

ou o medo de assumir responsabilidades novas perante a vida,

desse modo arrebentando as cadeias da revolta persistente, da

autocompaixão, das sombras nas quais o indivíduo se oculta.




Quem quer, investe; e ao fazê-lo, age de forma a colher os resultados

almejados.


Continua.
Título: Re: Ensinamento e Surpresa 08/01/2010
Enviado por: Cravo do Poeta em 13 de Janeiro de 2010, 13:08
Continuação.




O crer é uma decisão grave, de maturidade emocional e humana.

A crença vive inata no homem, aguardando os estímulos que

a façam desabrochar-se, enriquecendo de forças a vida.




Há uma crença automática, natural, herança arquetípica das

gerações passadas, que induz à aceitação dos fatos, das idéias e

experiências, sem análise racional. E existe aqueloutra, que é

resultado da elaboração da lógica, das evidências dos acontecimentos

com os quais a razão anui.




Crê-se, portanto, por instinto e por conhecimento experimental.




Quando se quer, despojado de dúvida, a crença no êxito já se

encontra no bojo do desejo exteriorizado.




O receio aí não tem guarida, nem as vacilações produzem

desconfiança.




A paisagem mental irisa-se de luz e os componentes da infelicidade

se diluem sob os raios poderosos da vontade bem dirigida.



Querer e crer conduzem à luta, mediante a decisão de sair da

furna sombria para o campo do êxito.




Após o logro feliz, devem prosseguir estes dois valores morais

comandando a integridade emocional, para impedir a recidiva.



No episódio do paralítico, que foi descido pelo telhado e posto

ao Seu lado, como em outros variados, as duas questões são

postas em evidência pelo Mestre.



À pergunta direta:



 “Tu crês que eu te posso curar?”, o doente


respondeu:


 “Sim”, demonstrando a fé que o dominava, ao mesmo

tempo retratando querer recuperar a saúde, tal o esforço empreendido

para estar ali.




Movimentara amigos e pessoas solidárias; submetera-se ao

desconforto de ser conduzido; tivera aumentadas as dores e, porque

queria, conseguiu.

Sensibilizado por tal esforço, Jesus o libertou da doença, de

que ele, sem revolta, desejava despojar-se.



Nas tuas dificuldades e dores, abandona a complacência para

com elas e toma a segura decisão de querer ser feliz e crer que o

conseguirás.



Nada te impede o tentame. Basta que estabeleças, no íntimo,

o desejo forte de libertação.



Sacudido pela dúvida, rechaça-a.

Perturbado pelo pessimismo, contempla os triunfadores que

lutaram antes de ti.



Não lhes foi diverso o esforço para a vitória.

Sucede que iniciaram o labor sem que o soubesses e agora

vês somente o seu resultado.




Ademais, apela para Jesus com firmeza, certo de que a tua

rogativa não ficará sem resposta, e abre-te ao influxo da força

restauradora, não lhe opondo barreiras.



Se queres a paz e a saúde, e crês na sua imediata conquista,

não adieis o teu momento de consegui-las, pois este é agora.
 



Joanna de Ângelis
Divaldo Pereira Franco - Livro Jesus e a Atualidade



Título: Re: Ensinamento e Surpresa 08/01/2010
Enviado por: Victor Passos em 14 de Janeiro de 2010, 14:12
Ola Amiga Cravo do poeta
Muita paz


O Mundo - Nossa Escola

Livro: Comandos do Amor
Francisco Cândido Xavier

          O mundo, em todos os seus ângulos, é a Escola de Jesus Cristo, em que fomos situados para aprender.

          O educandário, porém, subdivide-se em classes numerosas e a prova é, invariavelmente, o processo de aferição dos aprendizes.

          Há quem, na escassez de todos os recursos, é convidado a demonstrar paciência e resignação.

          Há quem, de luz acesa no templo da alma, é convocado a clarear o caminho de quem vagueia nas trevas.

          Há quem, detendo a graça da consciência tranqüila, é visitado pela calúnia ou pela incompreensão a fim de revelar humildade e amor.

          Dentro do enorme estabelecimento de ensino existem disciplinas variadas nos mais diversos cursos de erguimento e sublimação da alma imperecível.

          Aceitemos a posição em que a Divina Vontade nos localizou na Escola da Vida.

          Jesus é o nosso Mestre Infatigável.

          E quem hoje aprende a lição do dia, amanhã receberá d´Ele e com Ele nova oportunidade na estrada luminosa da Sublime Ascensão...


 


Título: Re: Ensinamento e Surpresa 08/01/2010
Enviado por: Cravo do Poeta em 14 de Janeiro de 2010, 16:59
***Boa tarde amigo.


Santificado Seja o Teu Nome

O apostolado de Jesus foi uma constante santificação do nome de Deus.

Por isso, o Mestre não se limitou a dizer "Santificado seja o teu nome", na oração dominical.

Procurou, ele mesmo, louvar o Pai Celeste, distribuindo o contentamento e a paz, com todos.

Se ele quisesse, poderia ter permanecido isolado, em algum lugar de sua predileção, para viver em pensamentos sublimes, glorificando o Todo-Poderoso com as suas meditações e com as suas preces, mas o Benfeitor Divino sabia que a mais elevada maneira de santificar a Eterna Bondade é auxiliar os outros, para que os outros também compreendam que Nosso Pai do Céu vive interessado em nossa elevação e em nossa felicidade.

Assim entendendo, Jesus amparou os velhos e as crianças, os necessitados e os doentes, os fracos e os sofredores, amando e ajudando sempre.

Santificando as suas relações com Deus, espalhou a esperança e a caridade na Terra, enriquecendo os homens de fraternidade e alegria.

Tudo o que temos, tudo o que vemos, tudo o que recebemos e sentimos pertence a Deus, Nosso Pai, que tudo engrandece e aperfeiçoa, em nosso benefício. Por essa razão, devemos lembrar que estaremos santificando o nome de Deus sempre que estivermos realizando o melhor que possamos fazer.

* * *
Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Pai Nosso.
Ditado pelo Espírito Meimei.
19a edição. Rio de Janeiro, RJ: FEB, 1999.

Título: Re: Ensinamento e Surpresa 08/01/2010
Enviado por: Victor Passos em 15 de Janeiro de 2010, 20:14
Ola Cravo do Poeta

Muita paz



Segue em Frente

Livro: Roteiro de Libertação
Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco

          Nunca te surpreendas com o surgimento de dificuldades, no ministério a que te afervoras.

          Toda ação enobrecida gera simpatia entre os que se afeiçoam ao Bem.

          Entretanto, produzem animosidade entre aqueles que preferem a vigência do desequilíbrio e do mal.

          Não te escuses, por isso mesmo, de levar o teu labor avante.

          As tarefas de pequena monta, as fáceis, podem ser realizadas por qualquer pessoa, até mesmo como forma de espairecimento.

          Os serviços estafantes e desagradáveis, no entanto, pertencem aos idealistas devotados, aos lutadores incansáveis.

          Assim, não anotes queixas, nem relaciones problemas.

          Cada etapa vencida faz parte da meta a ser conquistada.

          Um passo a frente e uma ação em triunfo são avanços no programa a executar.

 
Título: Re: Ensinamento e Surpresa 08/01/2010
Enviado por: Cravo do Poeta em 17 de Janeiro de 2010, 16:41
***Boa tarde amigo.



Em Torno da Felicidade
 


Em matéria de felicidade convém não esquecer que nos transformamos sempre naquilo que amamos.

Quem se aceita como é, doando de si a vida o melhor que tem, caminha mais facilmente para ser feliz como espera ser.

A nossa felicidade será naturalmente proporcional em relação a felicidade que fizermos para os outros.

A alegria do próximo começa muitas vezes no socorro que você lhe queira dar.

A felicidade pode exibir-se, passear, falar e comunicar-se na vida externa, mas reside com endereço exato na consciência tranquila.

Se você aspira a ser feliz e traz ainda consigo determinados complexos de culpa, comece a desejar a própria libertação, abraçando no trabalho em favor dos semelhantes o processo de reparação desse ou daquele dano que você haja causado em prejuízo de alguém.

Estude a si mesmo, observando que o auto-conhecimento traz hulmildade e sem humildade é impossível ser feliz.

Amor é a força da vida e trabalho vinculado ao amor é usina geradora de felicidade.

Se você parar de se lamentar, notará que a felicidade está chamando o seu coração para vida nova.

Quando o céu estiver em cinza, a derramar-se em chuva, medite na colheita farta que chegará do campo e na beleza das flores que surgirão no jardim.


André Luiz
Francisco Cândido Xavier,
da obra: Sinal Verde.
Título: Re: Ensinamento e Surpresa 08/01/2010
Enviado por: Victor Passos em 19 de Janeiro de 2010, 20:12
Ola Amiga Cravo do poeta

A felicidade na Terra

É possível ser feliz na Terra?

Nos momentos em que você projeta seus sonhos para o futuro, em que planeja o porvir dos dias, em que busca imaginar como estará sua vida no amanhã, você já se fez esta pergunta?

Será possível conquistar a felicidade na terra?

A máxima do Eclesiastes é bastante objetiva, quando afirma que “a felicidade não é deste mundo”. Com efeito, nem a fortuna, nem o poder, nem mesmo a juventude florescente, são condições essenciais da felicidade; e ainda mais, podemos afirmar que nem mesmo a reunião destas três condições, tão desejadas, conseguem trazer ao homem o verdadeiro sentimento de ser feliz.

É natural que esta seja a verdade, já que a humanidade ainda está na infância de sua evolução, e por esta razão, a felicidade completa, absoluta, ainda se encontra distante de nossas possibilidades.

Estamos no planeta das expiações, destas oportunidades benditas de resgatar equívocos do passado...

Estamos no planeta das provas, das situações e experiências que visam verificar o aprendizado que vimos realizando ao longo das existências...

Estamos no planeta do sofrimento, da lapidação aplicada ao diamante bruto, para que este possa fulgir como estrela.

Assim, a felicidade absoluta, constante, plena, aguarda-nos no futuro, como conseqüência natural de todo nosso esforço em ultrapassar todas as fases do desenvolvimento.

Mas que isto não nos traga desânimo! É possível sim, melhorar as condições de nossas vidas. É possível multiplicar os momentos de alegria que temos. É possível sermos mais felizes do que já somos!

Para isto, estão em nossas mãos os ensinamentos do Cristo, com suas consolações e esperanças.

Para isto, estão conosco as lições inesquecíveis do Mestre, mostrando-nos que o amor ao próximo nos faz mais felizes, mais completos.

A felicidade plena, realmente não é deste mundo ainda, mas o entendimento dentro de nossas famílias é possível. O perdão a alguém que nos prejudicou é suave alívio. Amar profundamente um pai, uma mãe, um filho, já se faz real em nossos dias.

Ame, pois o sentimento de amar alguém irriga nossos campos íntimos com a felicidade...

Viva o bem, já que a consciência tranqüila, a consciência em paz, será a grande responsável pela conquista da felicidade futura.

***

Sobre a felicidade que podemos alcançar na Terra, os Espíritos superiores nos dizem que, na vida material, ser feliz é ter a posse do necessário; e que na vida espiritual, a felicidade está na consciência tranqüila e na fé no futuro.

É esta fé que nos faz ver os objetivos distantes, como alcançáveis.

É esta fé que remove montanhas, mostrando-nos que atrás delas, espera-nos o nascer do sol de uma felicidade sem fim.

 

Equipe de Redação do Momento Espírita, a partir de “O Evangelho segundo o Espiritismo”, Allan Kardec, cap V, item 20.
Título: Re: Ensinamento e Surpresa 08/01/2010
Enviado por: Cravo do Poeta em 20 de Janeiro de 2010, 16:54
***Boa tarde.



PARA O ALVO



"Prossigo para o alvo." - Paulo. (FILIPENSES, 3:14.)



Quando Paulo escreveu aos filipenses, já possuía vasta experiência de apostolado.




Doutor da Lei em Jerusalém, abandonara as vaidades de raça e de família,

rendendo-se ao Mestre em santificadora humildade.




Após dominar pela força física, pela cultura intelectual e pela inteligência nobre,

voltou-se para o tear obscuro, conquistando o próprio sustento com

o suor diário. Ingressando nos espinhosos testemunhos para servir ao próximo, por amor

a Jesus, recebeu a ironia e o desamparo de familiares, a desconfiança e o insulto de

velhos amigos, os açoites da maldade e as pedradas da incompreensão.




O convertido de Damasco, no entanto, jamais desanimou, prosseguindo,

invariavelmente, para o alvo, que, ainda e sempre, é a união divina do discípulo com o

Mestre.




Quantos aprendizes estarão, atual mente, dispostos ao grande exemplo?




Espalham-se, em vão, os convites ao sublime banquete, debalde envia Jesus

mensageiros aos estudantes novos, revelando a excelência da vida superior. A maioria

deles, contudo, abrange operários fugitivos, plenamente distraídos da realização... Perdem

de vista a obra por fazer, desinteressam-se das lições necessárias e esquecem as

finalidades da permanência na Terra. Comumente, nos primeiros obstáculos mais fortes

da marcha, nas corrigendas iniciais do serviço, põem-se em lágrimas de desespero,

acabrunhados e tristes. Declaram-se, incompreensivelmente, desalentados, vencidos, sem

esperança...





A explicação é simples, todavia. Perderam o rumo para o Cristo, seduzidos por

espetáculos fugazes, nas numerosas estações da jornada espiritual, e, por esquecerem o

alvo sublime, chega de modo inevitável o instante em que, cessados os motivos da

transitória fascinação, se sentem angustiados, como viajores sedentos nos áridos

desertos da vida humana.




Livro: Vinha de Luz
Psicografado por Francisco Cândido Xavier
Ditado pelo espírito: Emmanuel

Título: Re: Ensinamento e Surpresa 08/01/2010
Enviado por: Victor Passos em 24 de Janeiro de 2010, 13:03
Ola muita paz e harmonia
Amiga Cravo do poeta

Extinção do Mal

Livro: Brilhe vossa Luz
Bezerra de Menezes & Francisco Cãndido Xavier

          Na didática de Deus, o mal não é recebido com a ênfase que caracteriza muita gente na Terra, quando se propõe a combatê-lo.

          Por isso, a condenação não entra em linha de conta nas manifestações da Misericórdia Divina.

          Nada de anátemas, gritos, baldões ou pragas.

          A Lei de Deus determina, em qualquer parte, seja o mal destruído não pela violência, mas pela força pacífica e edificante do bem.

          A propósito, meditemos.

          O Senhor corrige:
                a ignorância: com a instrução;
                o ódio: com o amor;
                a necessidade: com o socorro;
                o desequilíbrio: com o reajuste;
                a ferida: com o bálsamo;
                a dor: com o sedativo;
                a doença: com o remédio;
                a sombra: com a luz;
                a fome: com o alimento;
                o fogo: com a água;
                a ofensa: com o perdão;
                o desânimo: com a esperança;
                a maldição: com a benção.

          Somente nós, as criaturas humanas, por vezes, acreditamos que um golpe seja capaz de sanar outro golpe.

          Simples ilusão.

          O mal não suprime o mal.

          Em razão disso, Jesus nos recomenda amar os inimigos e nos adverte de que a única energia suscetível de remover o mal e extingui-lo é e será sempre a força suprema do bem.


Título: Re: Ensinamento e Surpresa 08/01/2010
Enviado por: Cravo do Poeta em 24 de Janeiro de 2010, 22:42
***Boa noite

EM TORNO DO PORVIR

"Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda a criatura”.

- JESUS. (Marcos, 16:15.).

Toda realização nobre demanda preparo criterioso.

O homem, na terra:

- edifica-se com instrução para frustar os perigos da ignorância, seja entrando no

conhecimento comum ou garantindo a competência profissional;


- assegura o equilibrio orgânico com agentes imunológicos, preservando-se contra certas

doenças arrasadoras;


- paga tributos compreensíveis e justos a instituições securitárias e assistenciais, a fim de

que lhe não falhe o apoio de ordem material nas horas difíceis;


- organiza tarefas vastíssimas na gleba vulgar para que não falte o auxílio da sementeira,

tanto a benefício próprio quanto na sustentação da comunidade;


- institui recursos no trânsito, com sinalização especial, de modo a prevenir desastres e

definir responsabilidades nas ocorrências infelizes da vida pública;


- despende fortunas enormes com o exclusivo propósito de salvaguardar o êxito em

determinadas realizações científicas.


Prossigamos, assim, atentos na construção da Doutrina Espírita sobre os princípios os

princípios de Jesus, porquanto, seja hoje, amanhã, depois de amanhã ou no grande futuro,

todas as criaturas da terra, uma por uma, se aproximarão da escola do amor e da verdade,

a fim de encontrarem a felicidade real, não só no campo da inteligência, mas também - e

acima de tudo - nos domínios do coração.



CEIFA DE LUZ
FRANCISCO CANDIDO XAVIER

( Pelo Espírito Emmanuel)