Forum Espirita

GERAL => Mensagens de Ânimo => Meditação => Tópico iniciado por: Victor Passos em 25 de Dezembro de 2009, 22:44

Título: Doações de paz 25-12-2009
Enviado por: Victor Passos em 25 de Dezembro de 2009, 22:44
Ola muita paz e harmonia


Doações de Paz


          "Não pensei que vim trazer paz à Terra; não vim trazer paz, mas espada." - Jesus. (Mateus, 10:34).

          Os obreiros da paz são sempre esteios benditos, na formação da felicidade humana.

          Os que falam na concórdia...

          Os que escrevem, concitando a serenidade...

          Os que pregam a necessidade de entendimento...

          Os que exortam à harmonia...

          Os que trabalham pelo equilíbrio...

          Os verdadeiros pacificadores, no entanto, compreendem que a paz se levanta por dentro da luta e, por isso mesmo, não ignoram que ela é construída - laboriosamente construída - por aqueles que se dedicam à edificação do Reino do Amor, entre as criaturas, tais quais sejam:

                . os que carregam os fardos dos companheiros, diminuindo-lhes as preocupações;
                . os que agüentam, sozinhos, pesados sacrifícios para os entes queridos não se curvem, sob o peso da angústia;
                . os que procuram esquecer-se para que outros se façam favorecidos ou destacados;
                . os que abraçam responsabilidade e compromissos de que já se sentem dispensados, para que haja mais amplas facilidades no caminho dos semelhantes.

          Em certa ocasião, disse-nos Jesus: - "Eu não vim trazer paz à Terra e sim a divisão", entretanto, em outro lance dos seus ensinamentos afirmou-nos, convincente: - "A minha paz voz dou, mas não vo-la dou como o mundo a dá".

          O Divino Mestre deu-nos claramente a perceber que, para sermos construtores da paz, é preciso saber doar-lhe o bálsamo vivificante, em favor dos outros, conservando, bastas vezes, o fogo da luta pelo próprio burilamento, no fechado recinto do coração.

Livro: Mais Perto
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier
 

Muita Paz
Título: Re: Doações de paz 25 / 12 / 2009
Enviado por: Cravo do Poeta em 09 de Janeiro de 2010, 12:41
***Bom dia.Semeador de Luz

Esparzem os raios de luz que espoucam na tua alma, junto ao solo dos corações,

enquanto medram soberanas sombras e imprecações.


Malgrado estejam feridas tuas mãos pelo cajado das lutas quotidianas, não seja isto

empecilho para o mister da sementeira. Pelo contrário, permite que as gotas de suor da

face cansada e as bagas sanguinolentas, caindo na terra das almas se transformem na

umidade generosa que desenvolve o embrião a dormir no casulo do amor latente em todos.



Embora os pés assinalados pela presença dos espinhos e da urze, avança na direção do

Infinito, alargando a vereda que se estreita à frente para que os da retaguarda possam

avançar também.



Não fales de cansaço nem arroles decepção. Aqueles que entesouram o amor podem

desdobrar em milhares as moedas da coragem, para continuarem ricos de entusiasmo.



Multiplicam os haveres na razão em que os doam e quanto mais distribuem mais possuem,

conseguindo o milagre da felicidade onde se encontram.



Passam muitas vezes combatidos pela indolência de uns e perseguidos pela rebeldia de

outros, mas não se detêm.



Utilizando o tempo com propriedade, por reconhecerem que a hora da semeação passa

breve e é necessário aproveitar o momento azado, não se rebelam, nem recalcitram,

insistindo e perseverando com otimismo.



Semeador da luz: não temas a treva nem a discórdia, a precipitação ou a preguiça.



Muitos se dizem cansados no campo; outros se afirmam desiludidos; vários desejam renovar

emoções caracterizando-se por inusitada saturação; alguns simplesmente desertaram, e

onde medravam as primeiras plântulas a erva daninha triunfa e a desolação governa...

Prossegue tu, porém, insistentemente, mesmo que te suponhas abandonado, a sós

* * *

Há aqueles que semeiam animosidades e deparam idiossincrasias.

Abundam os que espalham a ira e defrontam resíduos de ódios onde chegam.



Na alfândega da vida muitos apresentam disfarçadas as sementes da maledicência e da

infâmia esperando liberação.



O imposto da impertinência, porém, cobra taxas pesadas àqueles que se fazem fiscais em

nome da impiedade.


Por isso, na gleba imensa dos homens surgem e ressurgem tantos afligentes e afligidos

disputando espaço na ribalta da ilusão fisiológica. Passam disfarçados, enganadores ou

enganados, na busca do desencanto. São, também, semeadores do desconcerto que

defrontarão adiante...


Mesmo os cardos se enflorescem, algumas vezes, e as pedras refulgem quando lapidadas.


Semeia, pois, a luz da esperança, ainda e sempre, desde que se te depare oportunidade

feliz.

* * *

Um dia, um Homem Sublime abandonou por um pouco um jardim de estrelas para depositar

nas criaturas da Terra gemas de refulgente esperança em torno do Seu Reino.



Ímpios e caídos, hipócritas e pecadores, nobres e plebeus, gentes simples e prepotentes

receberam Sua dádiva e fizeram que mergulhassem na terra das suas vidas os raios da Sua

luz, transformando-se em sóis de bênçãos que, desde então, clareiam os destinos daTerra.


E ele mesmo, quando foi desdenhado numa cruz, fulgurou numa excelente madrugada,

continuando a semear a luz da imortalidade na mente e no coração

dos que jaziam na sombra da saudade e do medo.

*

“Pondo-vos a caminho, pregai que está próximo o Reino dos Céus”.

Mateus: 10:7.

*

“As grandes vozes do Céu ressoam como sons de trombetas, e os cânticos dos anjos se

lhes associam. Nós vos convidamos, a vós homens, para o divino concerto. Tomai da lira,

fazei uníssonas vossas vozes e que, num hino sagrado, elas se estendam e repercutam de

um extremo a outro do Universo”.Prefácio, parágrafo 3.

 

Livro: Florações Evangélicas

Joanna de Ângelis

 
Título: Re: Doações de paz 25 / 12 / 2009
Enviado por: Victor Passos em 09 de Janeiro de 2010, 16:24
Ola muita paz Amiga cravo do Poeta

Companhia do Amor

Livro: Viver é Amar
Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco


          Somente vive acompanhado realmente, aquele que ama.

          O amor, à semelhança do conhecimento, é um tesouro que mais se tem quanto mais se reparte.

          * * *

          Ninguém fica em carência quando ama, quando ensina.

          O amor, é igual a um espelho que reflete aquele que ama e, ao infinito, reflete todas as expressões de vida pujante.

          Não obstante as experiências do amor são solidárias, por isso que, ao expandir-se, primeiro felicita a quem o irradia, sem que tenha a pretensão de colher o retorno.

          Na área do amor, quanto em todos os campos da ação nobre da vida, é necessário primeiro dar, a fim de um dia receber.

          O amor é, por conseqüência, o mais preciosos investimento até hoje conhecido.

          * * *

          Antes que dê os resultados a que se propõe, produz, no nascedouro, as excelências de que se reveste: bem-estar, paz e alegria.

          O amor não se queixa, não se impõe; é paciente e promissor.

          Apesar de todos os seus predicados, não impede que o homem experimente os métodos que propiciam a evolução, dentre os quais o sofrimento, em forma de testemunhos, assim logrando atrair os indecisos e inseguros.

          * * *

          Ninguém deve temer a experiência gratificante de amar, não se deixando impedir pelos obstáculos que se levantam de todo lado.

          Dize uma palavra gentil a alguém; expressa solidariedade com um gesto a outrem; coopera com um sorriso cordial em qualquer realização digna...

          Demonstra vida e sê afável com todos.

          Far-te-á um grande bem o ato de amar.

          Não aguardes, porém que os outros te compartam as dores e provas, que são sempre pessoais, intransferíveis.

          O melhor amigo e mais caro afeto, por mais participem da tua aflição, não conseguirão diminuir a sua profundidade e crueza.

          Uma chama pintada, por mais perfeita, jamais terá o poder de atear o incêndio que uma insignificante fagulha produz.

          Na cruz, Jesus estava acompanhado por dois delinqüentes. No entanto, cada um dos crucificados experimentava emoção própria...

          A bala que vitimou Gandhi, alcançou-o, embora a multidão que o cercava.

          O veneno que Sócrates sorveu mataria qualquer um, todavia ele o tomou a sós.

          * * *

          Os estigmas em Francisco de Assis, provocavam comoção em todos, mas ele os sofria em solidão.

          O processo de ascensão libertadora é pessoal...

          Há os que carregam cruzes invisíveis, cercados de amigos e solitários na dor.

          Ama, desse modo, a fim de que se faças solidário com esses corações solitários que avançam no rumo da felicidade, por enquanto sofridos e amorosos ou carentes e necessitados.

          Sê tu aquele que amam e nada espera, felicitado pelo próprio amor que de ti se irradia abençoado.




Muita paz
Título: Re: Doações de paz 25 / 12 / 2009
Enviado por: Cravo do Poeta em 11 de Janeiro de 2010, 22:00
***Boa noite amigo, Victor Passos.
Muita luz em seu coração.


Verdade e Amor


          Efetivamente, todos nos dirigimos para a verdade suprema que é luz viva, mas, até lá, de quantas lições careceremos para nos desvencilharmos da sombra?


          E a fim de aprendermos o caminho certo para as realidades eternas, só o amor pode tutelar-nos com segurança.


          Todos somos na Terra, - os Espíritos encarnados e os desencarnados que ainda nos vinculamos a ela -, uma família só, a caminho da imortalidade; entretanto, na longa excursão evolutiva, quantos de nós teremos tido necessidade ou ainda estaremos necessitados de apoio?


          Esse acreditou que o afeto exigia violência para confirmar-se e caiu na criminalidade, mutilando-se ao pretender mutilar.


          Aquele se admitiu suficientemente forte para oprimir os destinos alheios e estirou-se nos excessos do poder, destrambelhando o cérebro e gastando tempo vasto em moléstia e restauração.


          Outro assumiu débito enorme, escravizando-se a situações complexas das quais despenderá laborioso esforço para sair.


          Outro ainda se iludiu com relação a repouso e alegria, sem bases na responsabilidade e perdeu temporariamente a faculdade de discernir, transviando-se em labirintos de cegueira espiritual.


          Realmente, devem todos esses nossos irmãos ser reajustados e curados, a fim de prosseguirem jornada acima: entretanto, para isso, não bastaria sacudi-los com afirmativas condenatórias, acerca das ruínas e lutas em que se encontram.


          Urge administrar-lhes cuidado, assistência, remédio, compreensão.


          Assemelhamo-nos, de modo geral, no Planeta Terrestre, até agora, a alunos no educandário ou doentes no sanatório.


          Sem que nos entendamos e nos auxiliemos mutuamente, ser-nos-á talvez impossível adquirir reajuste e esclarecimento.


          Com toda a certeza, brilharão mundos na Imensidade Cósmica, nos quais as criaturas já se transformaram em luz, confundindo-se com o esplendor dos Sóis em que se conjugam as realidades excelsas da vida, mas na Terra, por enquanto, e provavelmente por muitos séculos ainda, embora a nossa obrigação de render culto incessante à Verdade, fora do amor o nosso problema de equilíbrio e de reequilíbrio não terá solução.



Livro: Rumo Certo
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

Muita paz e harmonia




Título: Re: Doações de paz 25 / 12 / 2009
Enviado por: Victor Passos em 12 de Janeiro de 2010, 09:27
Ola Amiga Cravo do Poeta
Muita paz

Tesouro de Luz

Livro: Encontro de Paz
Por Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

          Nem sempre disporás da finança precisa para solver problemas ou extinguir aflições. Ninguém está impedido, entretanto, de acumular o tesouro de luz da esperança no próprio coração. Ninguém que não possa engajar-se nessa empresa de investimentos divinos. Todos necessitamos de semelhante apoio para viver e todos nos achamos habilitados a ministrá-lo, a fim de que os outros vivam.

          Julgamos freqüentemente que a esperança seria providência apenas em auxílio dos últimos na retaguarda humana. No entanto, não é assim. As vítimas de frustração, tristeza, desequilíbrio ou desalento estão em todos os lugares.

          Arma-te de compreensão e bondade para esparzir esse recurso de refazimento e renovação. Para isso, comecemos por omitir pessimismo e perturbação em todas as manifestações que nos digam respeito.

          Os necessitados dessa luminosa moeda, a expressar-se por bênção de energia, se te revelam em todos os lances da experiência comum.

          Emergem dos vales de penúria, onde podes estendê-lo em forma de socorro assistencial; entretanto, surgem muito mais do próprio campo de ação em que transitas e das cúpulas da organização social em que vives.

          Doarás a todos os aflitos que te procurem semelhante amparo, a fim de que a força de realizar e de construir não se lhes esmoreça na vida.

          Falarás de coragem aos que se fixaram no medo de servir, de perdão aos que se imobilizaram no ressentimento, de confiança aos tristes, de perseverança aos fracos, de paz aos que tombaram na discórdia e de amor aos que se reconheceram atirados à solidão.

          * * * * *

          Nem sempre lograrás ajudar com possibilidades monetárias --- repitamos --- mas, raciocinando com a bênção da caridade, podes ainda hoje entrar nas funções de poderosa usina distribuidora de otimismo e de fé. Não percas o ensejo de investir felicidade com esse tesouro de luz e amor porquanto, em verdade, onde não mais exista esperança desaparece o endereço da paz.
Título: Re: Doações de paz 25 / 12 / 2009
Enviado por: Cravo do Poeta em 14 de Janeiro de 2010, 14:16
***Boa tarde amigo.


Conquistando a Paz

Existem tribulações e tribulações.

Para extinguir aquelas que conturbam a vida, comecemos a cooperar na construção da paz onde estivermos.


Necessitamos, porém, conhecer as farpas que entretecem as inquietações que nos predispõem ao desequilíbrio e ao sofrimento.


Vejamos algumas:

a queixa contra alguém;

a reclamação agressiva;

o palavrão desatado pela cólera

a resposta infeliz;

a frase de sarcasmo;

o conceito depreciativo;

o apontamento malicioso;

o gesto de azedume;

a crítica destrutiva;

o grito de desespero;

o pensamento de ódio;

a lamentação do ressentimento;

a atitude violenta;

o riso escarninho;

a fala da irritação;

o cochicho do boato;

o minuto de impaciência;

o parecer injusto;

a pancada verbal da condenação.



Cada espinho invisível a que nos reportamos é comparável à chispa capaz de atear o

incêndio da discórdia.



E ganhar a discórdia não aproveita a pessoa alguma.




Tanto quanto possível, aceitemos as tribulações que a vida nos reserve e saibamos usar o

amor e a tolerância, a paciência e o espírito de serviço para que estejamos realmente

conquistando os valores e bênçãos da paz.



Não esperes que o próximo te solicite cooperação. Colabora voluntariamente, na certeza de

que estarás realizando valiosas sementeiras de trabalho e de amor, na construção do

futuro melhor.



Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Paciência.
Ditado pelo Espírito Emmanuel.
CEU, 1983.

Título: Re: Doações de paz 25 / 12 / 2009
Enviado por: Victor Passos em 14 de Janeiro de 2010, 14:22
Ola muita paz e harmonia
Amiga Cravo do poeta



Podes, se queres

Livro: Otimismo
Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco

          Fracassado é aquele que abandona a luta ou nega-se a travá-la.

          Dificilmente logrará vitória quem se recusa a enfrentar os desafios do cotidiano.

          O homem são as suas tarefas, que devem ser enfrentadas com decisão e coragem.

          Em todo cometimento multiplicam-se as dificuldades e as problemáticas se repetem.

          Quedas e aparentes insucessos são experiências que, repetidas, favorecem o homem com o êxito que deve perseguir até o fim.

          Desistir do empreendimento porque se apresente difícil, significa abandonar-se a contínuos insucessos.

          Não recear jamais, nem ceder à tentação da desistência na luta da ascensão.

          Se queres, podes.

          Quando te propões realizar os labores que te dizem respeito, abres-te à vitória, que deves colmar na oportunidade própria.

          Simon Bolívar, o excelente Libertador de quase metade da América do Sul não poucas vezes perdeu batalhas e esteve preso. Porque não desistiu, perseverando nos ideais e lutando, triunfou.

          Benito Juarez, órfão e pobre, humilhado e sob injunções terríveis, contribuiu para a liberdade do México, mais do que qualquer outro herói.

          Franklin Delano Roosevelt, paralítico, vitimado numa cadeira de rodas não se compadeceu do próprio estado de saúde e desempenhou relevante papel no seu país, como Primeiro Mandatário, revelando-se extraordinário libertador, durante a Segunda Guerra Mundial.

          Édison experimentou quase 10.000 testes para lograr o êxito da lâmpada elétrica e porque insistiu sem desânimo, ofereceu à Humanidade um valioso contributo.

          Faraday, até aos 14 anos, permaneceu numa Gráfica, na condição de encadernador. Lendo um dos livros em que trabalhava, interessou-se pela eletricidade, revelando-se pioneiro nesta tecnologia de grande utilidade para a Humanidade.

          Cervantes sofreu incompreensões e experimentou a miséria, teve os seus escritos desconsiderados, viveu em regime de mendicância para não morrer de fome, não obstante, prosseguindo, legou-nos o "Dom Quixote de la Mancha" de valor literário e filosófico inegável.

          Camões, sem uma vista, fez-se cantor de "Os Lusíadas".

          Confúcio, aos 55 anos, foi abandonado pelo seu mestre. Sem desânimo, prosseguiu, oferecendo extraordinária contribuição filosófica para o pensamento universal.

          Maomé, na busca de fiéis, padeceu terrivelmente, até que, sem abandonar a luta, espalhou o Alcorão pela Terra.

          Buda, procurando a iluminação, provou solidão e abandono, conseguindo que a mensagem da paz passasse a impregnar as vidas...

          A história de Jesus é por demais conhecida para que se ampliem consideração...

          A galeria daqueles que não desistiram e confiaram na vitória que souberam esperar, é muito grande.

          Não te abatas ante impedimentos nem persigas sucessos improvisados, imediatos, que cedem lugar a terríveis desencantos.

          Se queres vencer superando quaisquer problemas, prossegue em paz, insistindo na ação operosa e confiante, assim conseguindo o fanal que é a meta essencial da tua vida.

          Disse Jesus "Aquele que perseverar até o fim, este será salvo."

          É necessário permanecer fiel e otimista.

          Se queres, portanto, a vitória, insiste.



 
Título: Re: Doações de paz 25 / 12 / 2009
Enviado por: Cravo do Poeta em 14 de Janeiro de 2010, 16:26
***Boa tarde amigos.
Muita luz para nós.


Suba Mais Alto
Não lhe fira a calúnia. Viva de modo que ninguém possa acreditar no caluniador.

*

Não se atrase, em face da perturbação. Siga seu caminho, atendendo aos objetivos superiores da vida, porque os perturbadores são inumeráveis.

*

Não lhe doa a acusação indébita. Você pode realizar muitos planos valiosos, em contraposição aos acusadores gratuitos.

*

Não se incomode pela desconfiança descabida. Em qualquer lugar, você pode empregar a boa consciência no serviço honesto.

*

Não desanime, em razão da crítica. Se a censura é serviço cabível a qualquer um, a realização elevada é obra de poucos.

*

Não se aborreça em virtude de pareceres desfavoráveis. Se você permanece consagrado ao bem, a aprovação da própria consciência prepondera acima de qualquer opinião por mais respeitável.

* * *

Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Agenda Cristã.
Ditado pelo Espírito André Luiz.
Edição de Bolso. Rio de Janeiro, RJ: FEB, 1999.

Título: Re: Doações de paz 25 / 12 / 2009
Enviado por: Victor Passos em 15 de Janeiro de 2010, 19:59
Ola Cravo do Poeta
Muita paz

Exercitar a Compreensão


Livro: Luz Viva
Marco Prisco & Divaldo P. Franco

          Não se esqueça de usar a bondade em circunstância nenhuma da sua vida.
          Vença a violência, antes que ela o deixe vencido.

          * * *

          Sorria ante o ofensor e esqueça-lhe a ofensa.
          Revidar mal por mal, a pretexto de ser verdadeiro, é aprimorar a maldade que predomina na sua natureza, fazendo-o mais infeliz.

          * * *

          Recorra à oração e confie no tempo, quando as coisas se apresentarem diferentes do que você espera.
          Infeliz, realmente, é todo aquele que acredite ser hoje o tempo único, buscando resolver agora, o que só mais tarde será solucionado naturalmente.

          * * *

          Não duvide da justiça divina, apenas porque não a consegue entender, na precipitação dos seus raciocínios apaixonados.
          Você não é o único que tem problemas no mundo.

          * * *

          O maior problema da atualidade é o homem em si mesmo, e somente quando este se volte para os valores mais altos da vida se equacionará.
          Não transfira, portanto, para os outros, a responsabilidade do que lhe sucede de errado ou desagradável.

          * * *

          Você é filho de Deus, e, como afirmou Jesus, nenhuma das criaturas que o Pai Lhe confiou Ele deixaria perder-se.

          * * *

          Acalme-se e avance com a luz da consciência tranqüila, sem intentar fazer da sua claridade uma chama pronta a arder em volta, provocando devastação.


 

Muita Paz
Título: Re: Doações de paz 25 / 12 / 2009
Enviado por: Cravo do Poeta em 17 de Janeiro de 2010, 17:31
***Boa tarde amigo.



Caridade do Pensamento



Sabemos todos que o pensamento é onda de vida criadora, emitindo forças e atraindo-as,

segundo a natureza que lhe é própria.



Fácil entender, à vista disso, que nos movemos todos num oceano de energia mental.



*



Cada um de nós é um centro de princípios atuantes ou de irradiações que liberamos,

consciente ou inconscientemente.



*



Sem dúvida, a palavra é o veículo natural que nos exprime as idéias e as intenções que nos

caracterizem, mas o pensamento, em si, conquanto a força mental seja neutra qual ocorre à

eletricidade, é o instrumento genuíno das vibrações benéficas ou negativas que lançamos de

nós, sem a apreciação imediata dos outros.



Meditemos nisso, afastemos do campo íntimo qualquer expressão de ressentimento, mágoa,

queixa ou ciúme, modalidades do ódio, sempre suscetível de carrear a destruição.



*



Se tens fé em Deus, já sabes que o amor é a presença da luz que dissolve as trevas.



*



Cultivemos a caridade do pensamento.



*



Dá o que possas, em auxílio aos outros, no entanto, envolve de simpatia e compreensão

tudo aquilo que dês.



*



No exercício da compaixão, que é a beneficência da alma, revisa o que sentes, o que

desejas, o que acreditas e o que falas, efetuando a triagem dos propósitos mais ocultos que

te inspirem, a fim de que se traduzam em bondade e entendimento, porque mais dia menos

dia, as nossas manifestações mais íntimas se evidenciam ou se revelam, inelutavelmente, de

vez que tudo aquilo que colocarmos, no oceano da vida, para nós voltará.



* * *



Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Paciência.
Ditado pelo Espírito Emmanuel.
CEU, 1983.

Título: Re: Doações de paz 25 / 12 / 2009
Enviado por: Victor Passos em 19 de Janeiro de 2010, 20:06
Ola Amiga Cravo do poeta

E se a vida fosse uma estrada?


Cada um de nós caminha pela vida como se fosse um viajante que percorre uma estrada.

Há os que passam pouco tempo caminhando e os que ficam por longos anos.

Há os que veem margens floridas e os que somente enxergam paisagens desertas.

Há os que pisam em macia grama e os que ferem os pés em pedras pontudas e espinhos.

Há os que viajam em companhias amigas, assinaladas por risos e alegria. E há os que caminham com gente indiferente, egoísta e má.

Há os que caminham sozinhos - inclusive crianças - e os que vão em grandes grupos.

Há os que viajam com pai e mãe. E os que estão apenas com os irmãos. Há quem tenha por companhia marido ou esposa.

Muitos levam filhos. Outros carregam sobrinhos, primos, tios. Alguns andam apenas com os amigos.

Há quem caminhe com os olhos cheios de lágrimas e há os que se vão sorridentes.

Mas, mesmo os que riem, mais adiante poderão chorar. Nessa estrada, nunca se conheceu alguém que a percorresse inteira sem derramar uma lágrima.

Pela estrada dessa nossa vida, muitos caminham com seus próprios pés. Outros são carregados por empregados ou parentes.

Alguns vão em carros de luxo, outros em veículos bem simples. E há os que viajam de bicicleta ou a pé.

Há gente branca, negra, amarela. Mas se olharmos a estrada bem do alto, veremos que não dá para distinguir ninguém: todos são iguais.

Há gente magra e gente gorda. Os magros podem ser assim por elegância e dieta ou porque não têm o que comer.

Alguns trazem bolsas cheias de comida. Outros levam pedacinhos de pão amanhecido.

Muitos gostam de repartir o que têm. Outros dão apenas o que lhes sobra. Mas muita gente da estrada nem olha para os viajantes famintos.

Há pessoas que percorrem a estrada sempre vestidas de seda e cobertas de joias. Outros vestem farrapos e seguem descalços.

Há crianças, velhos, jovens e casais, mas quase todos olham para lugares diferentes.

Uns olham para o próprio umbigo, outros contemplam as estrelas, alguns gostam de espiar os vizinhos para fofocar depois.

Uma boa parte conta o dinheiro que leva e há os que sonham que um dia todos da estrada serão como irmãos.

Entre os sonhadores há os que se dedicam a dar água e pão, abrigo e remédio aos viajantes que precisam.

Há pessoas cultas na estrada e há gente muito tola. Alguns sabem dizer coisas difíceis e outros nem sabem falar direito.

Em geral, os sabichões não gostam muito da companhia dos analfabetos.

O que é certo mesmo é que quase ninguém na estrada está satisfeito. A maioria dos viajantes acha que o vizinho é mais bonito ou viaja de forma bem mais confortável.

É que na longa estrada da vida, esquecemos que a estrada terá fim.

E, quando ela acabar, o que teremos?

Carregaremos, sim, a experiência aprendida durante o tempo de estrada e estaremos muito mais sábios, porque todas as outras pessoas que vimos no caminho nos ensinaram algo.

A estrada de nossa existência pode ser bela, simples, rica, tortuosa. Seja como for, ela é o melhor caminho para o nosso aprendizado.

Deus nos ofereceu essa estrada porque nela se encontram as pessoas e situações mais adequadas para nós.

Assim, siga pela estrada ensolarada. Procure ver mais flores. Valorize os companheiros de jornada, reparta as provisões com quem tem fome.

E, sobretudo, não deixe de caminhar feliz, com o coração em festa, agradecido a Deus por ter lhe dado a chance de percorrer esse caminho de sabedoria.

Redação do Momento Espírita
Disponível no CD Momento Espírita, v. 14, ed. Fep.
Título: Re: Doações de paz 25 / 12 / 2009
Enviado por: Cravo do Poeta em 20 de Janeiro de 2010, 15:27
***Boa tarde querido amigo Victor Passos.


Doações


"... O cumprimento da lei é o amor." - Paulo. (Romanos, 13:10).


Milhares de dádivas transitam na Terra diariamente.

Vemos aquelas que se constituem do dinheiro generoso que alimenta as boas obras;

as que se definem por glórias da arte enriquecendo a mente popular; as que se erigem

sobre os louros da palavra traçando caminhos para o encontro fraternal entre as

criaturas; e aquelas outras, inumeráveis, que consubstanciam a amizade de quem as

oferece ou recolhe.


Todas elas, demonstrações da bondade humana, são abençoadas na Vida Superior.

Entretanto, uma existe, inconfundível entre todas, da qual nós, os seres

em evolução no Orbe Terrestre, não conseguimos prescindir...



Ao alcance de todos ela se expressa por exigência inarredável do caminho de cada um.



Desejamos referir-nos ao amor, sem o qual ninguém logra subsistir.



Além disso, o amor é a força que valoriza qualquer dádiva, tanto quanto a maneira de

dar.



Muitos de nossos irmãos necessitados, junto de quem praticamos o ideal da

beneficência, decerto agradecem o concurso materializado que lhes possamos ofertar,

mas quantas vezes estimariam, acima de tudo, receber uma bênção de solidariedade e

otimismo que lhes restaure a alegria de viver e o conforto de trabalhar!



Reflitamos de igual modo nos companheiros temporariamente apresados no cárcere das

paixões e reconheceremos que o mundo tem tanta necessidade de amor quanto de luz.



Meditemos nisso, e, diante da parte de trabalho que nos compete, na construção do

Reino de Deus entre os homens, seja à frente dos felizes ou dos imperfeitamente felizes,

dos justos ou dos menos justos, comecemos por estender com as dádivas de nossas

mãos aquelas outras que nos é lícito nomear como sendo o favor do sorriso fraterno,

o benefício da boa palavra, o empréstimo da esperança e o donativo do entendimento.



Livro: Benção de Paz

Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

Título: Re: Doações de paz 25 / 12 / 2009
Enviado por: Cleusa Carminatti em 22 de Janeiro de 2010, 16:16
                                    MEDITA E OUVE

  NAS HORAS DE ALEGRIAS,quando nobres aspirações te ampliem os ideais,medida na DIVINA PROVIDENCIA que te ilumina a alma e deixa que a inspiração da Espiritualidade te auxilie a dividir a própria felicidade com aqueles que te rodeiam.

Nos dias de aflição,quando problemas e provas te esfogueiam o espírito,medita na BONDADE Ilimitada do Criador e espera com paciência as soluções desejadas,trabalhando e servindo para que se faça o melhor.

Nos momentos de tentação, quando a sombra te envolva as construções espirituais,medita no Amparo do Senhor e acende a luz da resistência nos recessos do próprio ser para que te recoloques no rumo da vitória sobre ti mesmo.

Nos instantes de tristezas ,quando dificuldades do sentimento te marquem a estrada,anunciando-te amargura ou desilusão,medita no Socorro Celestial e reconstituirás as próprias energias para que a fé te reajuste a serenidade.

Nas ocasiões de crises e lágrimas com que a sabedoria da vida te examina a segurança,medita no Apelo de Deus e criarás nova força para vencer os obstáculos do caminho em que segues,buscando a realização dos sonhos mais íntimos.

Quando possível,de permeio com o trabalho a que a existência te induz,em teu próprio auxílio-com base na prece- medita e ouve a musica que nasce nas fontes do ETERNO BEM.

Ouçamos as melodias da paz e do amor que nos lembrem a harmonia do UNIVERSO,e qualquer tempo,nos campos da alma,se nos transformará no calor da compreensão e na alegria da benção.    A TODOS AMIGOS....bjs fraternos em teus corações... :-*
Título: Re: Doações de paz 25 / 12 / 2009
Enviado por: Cleusa Carminatti em 22 de Janeiro de 2010, 16:19

   AGRADECEMOS O AMOR QUE DOASTES AOS IRMÃOS EM DIFICULDADES OU PENÚRIA.
                  BEZERRA DE MENEZES
Título: Re: Doações de paz 25 / 12 / 2009
Enviado por: Cleusa Carminatti em 22 de Janeiro de 2010, 16:33
                                                               PONDERAÇÃO..................
.....DIANTE DO MAL QUANTAS vezes!....
Censuramos o próximo...
Desertamos do testemunho da paciência...
Criticamos sem pensar...
Abandonamos companheiro infelizes à própria sorte....
Esquecemos a solidariedade...
Fugimos ao dever de servir...
Abraçamos o azedume...
Queixamo-nos uns dos outros...
Perdemos tempo em lamentações...
Deixamos o campo das próprias obrigações...
Avinagramos o coração...
Desmandamos os próprios débitos...
Complicamos situações...
Esquecemos a prece...
Desacreditamos a fraternidade...
E,a vezes,olvidamos até mesmo a fé viva em DEUS...
Entretanto,a fórmula da vitória sobre o mal ainda e sempre é aquela senha de jesus:

  AMAI-VOS UNS AOS OUTROS COMO EU VOS AMEI!!...  Bezerra de Menezes...
Título: Re: Doações de paz 25 / 12 / 2009
Enviado por: Cravo do Poeta em 23 de Janeiro de 2010, 15:09

***Boa tarde Cleusa muito obrigado pelo seu carinho.

" Que a luz divina te ilumine hoje,amanhã e sempre."

*******Muita luz em seu coração.



O AMIGO PERFEITO


Jair Presente


Disse o aluno: “Professor,
Desejo um amigo ideal,
Que não cogite do mal
E só fale o que há no bem:

Companheiro que trabalhe
Sem se queixar de serviço,
Sempre atento ao compromisso
De não ferir a ninguém;

Um amigo que perdoe
Toda ofensa recebida
E transforme a própria vida,
Num livro de amor e luz!...”

O professor replicou:
- “Um amigo assim perfeito,
Digo com todo o respeito,
Tem o nome de Jesus.”

Livro RAPIDINHO -
JAIR PRESENTE -
FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER


Título: Re: Doações de paz 25 / 12 / 2009
Enviado por: Victor Passos em 23 de Janeiro de 2010, 17:38
OLa Amiga Cravo do Poeta
Muita paz

Citar
DO APRENDIZADO CRISTÃO
André Luiz
 
Recebe e aplica.
 
*
 
Retém e distribui.
 
*
 
Auxilia e passa.
 
*
 
Serve e desapega-te.
 
*
 
Estuda e trabalhar.
 
*
 
Ensina e exemplifica.
 
*
 
Medite e age.
 
*
 
Ama e renuncia.
 
*
 
Raciocina e sente.
 
*
Socorre e segue.
 
*
 
Vê e analisa.
 
*
 
Observa e seleciona.
 
*
 
Confia e esforça-te.
 *
 
Empresta e olvida.
 
*
 
Perdoa e esquece.
 
*
 
Acolhe e educa.
 
*
 
Auxilia e esclarece.
 
*
 
Estimula e orienta.
 
*
 
Tranqüiliza e eleva.
 
*
 
Luta e persevera no bem.
 
*
 
Ouve e guarda.
 
*
 
Fala e edifica.
 
*
 
Perdoe e aprende.
 
*
 
Experimenta e melhora.
 
*
 
Ora e espera.
 
*
 
Vigia e ampara.
 

Protege e constrói.
 
*
 
Pensa e realiza.
 
*
 
Instrui e ilumina.
 
*
 
Agradece e aproveita.
 
 
Da Obra “A VERDADE RESPONDE” – ESPÍRITOS: EMMANUEL e ANDRÉ LUIZ –
MÉDIUM: FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER
Digitado por: Lúcia Aydir
 
Título: Re: Doações de paz 25 / 12 / 2009
Enviado por: Cravo do Poeta em 24 de Janeiro de 2010, 00:38
***Boa noite muita luz para todos.


Senhor Jesus,


Dai-nos o poder de operar a própria conversão

Para que o Teu Reino de Amor seja irradiado

Do Centro de nós mesmos!

Contigo em nós, converteremos

A treva em claridade,

A dor em alegria,

O ódio em amor,

A descrença em fé viva,

A dúvida em certeza,

A maldade em bondade,

A ignorância em compreensão e sabedoria,

A dureza em ternura,

A fraqueza em força,

O egoísmo em cântico fraterno,

O orgulho em humildade,

O torvo mal em Infinito Bem.

Sabemos, Senhor,

Que, de nós mesmos,

Somente possuímos a inferioridade

De que nos devemos desvencilhar,

Mas, unidos a Ti,

Somos galhos frutíferos na árvore dos séculos,

Que as tempestades da experiência

Jamais deceparão…

Assim, pois, Mestre amoroso,

Digna-te amparar-nos

A fim de que nos elevemos,

Ao encontro de tuas mãos sábias e compassivas,

Que nos erguerão da inutilidade,

Para o serviço da cooperação Divina,

Agora e para sempre.

Assim Seja.


André Luiz
Psicografia de Chico Xavier
Título: Re: Doações de paz 25 / 12 / 2009
Enviado por: Cravo do Poeta em 24 de Janeiro de 2010, 00:40
***Boa noite amigos.


Serve e esquece


Coração, ouve!… Se queres
 
A bênção da paz constante,
 
Trabalha e segue adiante,
 
Cumprindo o próprio dever…
 
Para vencer no caminho
 
Tristeza, treva e pesar,
 
Muito mais do que lembrar
 
A vida roga esquecer.
 
Esquece as mágoas sofridas,
 
As horas do céu cinzento,
 
O azedume, o desalento,
 
E os tempos de provação;
 
Renova-te, dia-a-dia,
 
Não pares, contando lutas,
 
Progresso é o lema que escutas
 
No mundo em transformação.
 
Tudo procura a vanguarda,
 
A flor converte-se em fruto,
 
Do cascalho rijo e bruto,
 
Eis o diamante a surgir…
 
O fio forma o agasalho,
 
A própria noite se esquece
 
Na aurora que resplandece
 
Buscando a luz do porvir.
 
Da própria queda no erro,
 
Levanta-te e segue à frente,
 
Servindo incessantemente,
 
Tudo podes refazer;
 
Não te detenhas na angústia,
 
Ante o mal, prossegue e olvida,
 
As próprias nódoas da vida
 
A vida pede esquecer.
 


MARIA DOLORES
 
em “A Vida Conta”- psicografia de Francisco Cândido Xavier



Título: Re: Doações de paz 25 / 12 / 2009
Enviado por: Cravo do Poeta em 24 de Janeiro de 2010, 00:44
***Boa noite amigos.


“Serena é a vida, quando feliz.

Serenas correm as nuvens, na transparência do azul do céu.

Serenas são as flores, e serena é a brisa que as embala e carrega os seus aromas.

Sereno é o ar, nas manhãs de primavera, e serenas as estrelas, nas noites de inverno.

Serenos giram os mundos no infinito.

A serenidade humana, que é fruto do esforço pessoal de cada um, possibilitará ao indivíduo

chegar ao ápice da luz.”
 


J. Herculano Pires.

Título: Re: Doações de paz 25 / 12 / 2009
Enviado por: Victor Passos em 24 de Janeiro de 2010, 12:46
Ola muita paz Amiga Cravo do oeta

Amor e Paz

Livro: Receitas de Paz
Joanna de Ângelis & Divaldo Franco

          No clima de ansiedade em que respiras, da vida e das coisas somente observas o lado negativo, como se te propusesses, exclusivamente, ao arrolamento do pessimismo e da aflição.

          Relatas que a dor mantém presença constante nos quadros da vida, parecendo asfixiar os ideais de beleza e os sonhos de elevação.

          Aqui é a enfermidade dominadora, produzindo desespero e loucura; adiante se expande a anestesia do desencanto, impossibilitando os sorrisos; mais longe governa o desequilíbrio da emoção que não suporta os impactos da luta; próximo está o grito da fome ceifando vidas; ali comanda a traição... E todo um séquito de vis paixões e misérias morais tomam corpo, sobrepairando, soberanas, ante as concessões da alegria, as aspirações nobilitantes, que perduram, ainda, em alguns lutadores denodados.

          Na fuga que encetas para longe das realidades legítimas, perdeste a dimensão da verdade, e se mesclam ante a tua observação caótica os valores ideais e os pressupostos verdadeiros. Por isso, tudo se te afigura conforme te sentes.

          Sai, porém, da cela pessimista em que, espontaneamente, te encarceras.

          Há beleza e cor em toda parte, poesia e arte em todo lugar esperando a visão dos teu olhos, a percepção dos teus ouvidos, a sensibilidade da tua emoção, antes que se embotem, demorando-se incapazes de novos registros.

          Quando nos permitimos agir ao compasso do amor, não obstante o desconcerto em derredor, logramos enriquecer-nos de esperança, que nos convoca à alegria de viver.

          Se o sucesso te parece tardio, espera-o ao compasso do amor.

          Não programes felicidade dentro dos padrões tradicionais que a ambição já estabeleceu e os preconceitos mantêm.

          Prepara-te, antes, para desfrutar no sentido positivo de todas as ocorrências, mesmo que algumas, de início, possam afigurar-se perniciosas.

          O operário diligente consegue realizações com o material de que pode dispor.

          O agricultor competente e pertinaz não se deixa vencer pelo solo adusto, já que conhece os recursos para transformar a terra, abençoando-a com fertilidade.

          Se estás a braços com inimigos soezes ou defrontas adversários gratuitos, em compasso de amor, desculpa-os e sê cordial para com eles.

          Todos são sensíveis à tolerância, à bondade, aos sentimentos da renúncia e da abnegação.

          O ritmo do bem é compasso de amor.

          Amor que se espande - felicidade que se espraia no país dos corações.

          Higieniza o espírito e coloca no íntimo a musicalidade que cante ao compasso do amor e verás reverdecer-se a paisagem das tuas aspirações, fruindo, desde logo, as relevantes concessões da alegria pura.
Título: Re: Doações de paz 25 / 12 / 2009
Enviado por: Cravo do Poeta em 24 de Janeiro de 2010, 21:50
***Boa noite

A RIQUEZA REAL

"Porque o meu Deus, Segundo as suas riquezas,

suprirá todas as vossas necessidades..."

PAULO. (Filipenses, 4:19.).

Cada criatura transporta em si mesma os valores que amealha na vida.

Os sábios, por onde transitam, conduzem no espírito os tesouros do conhecimento.

Os bons, onde estiverem, guardam na própria alma a riqueza da alegria.

Os homens de boa-vontade carreiam consigo os talentos da simpatia.

As pessoas sinceras ocultam na própria personalidade a beleza espiritual.

Os filhos da boa-fé cultivam as flores da esperança.

Os companheiros da coragem irradiam de si mesmos a energia do bom ânimo.

As almas resignadas e valorosas se enriquecem com os dons da experiência.

Os obreiros da caridade são intérpretes da vida Superior.

A riqueza real é atributo da alma eterna e permanece incorrutível que a conquistou.

Por isso mesmo reconhecemos que o ouro, a fama, o poder e a autoridade entre os

homens são meras expressões de destaque efêmero, valendo por instrumentos de serviço

da alma, no estágio das reencarnações.

Desassisado será sempre aquele que indisciplinadamente disputa as aflições da posse

material, olvidando que há mil caminhos sem sombras para buscarmos, com o próprio

coração e com as próprias mãos, a felicidade imperecível.

A responsabilidade deve ser recebida, não provocada.

Muitos ricos da fortuna aparente da terra funcionaram na posição de verdugos do Cristo,

sentenciado à morte entre malfeitores, entretanto, o Divino Mestre, com as simples e duras

traves da Cruz, produziu, usando o amor e a humildade, o tesouro crescente da vida

espiritual para os povos do mundo inteiro.



CEIFA DE LUZ
FRANCISCO CANDIDO XAVIER

( Pelo Espírito Emmanuel)