Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Livros Espíritas => Tópico iniciado por: Det's me!... em 15 de Março de 2007, 02:45

Título: Vampirismo - J. Herculano Pires... livro electronico
Enviado por: Det's me!... em 15 de Março de 2007, 02:45
Ois....


em anexo coloco a disposição a obra VAMPIRISMO de autoria de J. Herculano Pires, em formato electronico e em PDF, para leitura online ou download.


abraceijos :-*
luis
Título: Re: Vampirismo - J. Herculano Pires... livro electronico
Enviado por: Mourarego em 16 de Março de 2007, 21:20
Mano Luis te agradeço teres colocado esse livro do J.Herculano Pires para download, a cópia que eu tinha e que era velha, foi "emprestada" e nunca devolvida por um dos muy amigos que tenho hahaha.
bem vou colocar aqui um dos parágrafos do título "Parasitas e Vampiros" para que todos aqui ao lerem possam ter a idéia do que Herculano transmite como idéia de vampiros.
"Entre os vários elementos, coisas e seres que agem sobre o comportamento humano, o mais perturbador e. o que mais profundamente ameaça as estruturas físicas e espirituais do ser humano é o vampirismo, porque é a atuação consciente de um ser sobre outro, para deformar-lhe os sentimentos e as idéias, conturbar-lhe a mente e levá-lo a práticas e atitudes contrárias ao seu equilíbrio orgânico e psíquico. No parasitismo, mesmo no espiritual,

Grafei em bold e em azul marinho o trecho que preciso que voces me digam a que figura de doutrina está assemelhado.

Notem que mesmo ele, não demonstra numa linha a idéia de sugamentos disso ou daquilo por perte de um ou de outro.

A mais do que se debate aqui, gostaria de introduzir essa colocação do "metro que melhor mediu kardec", "André Luiz manifesta-se como um neófito empolgado pela doutrina, empregando às vezes termos que destoam da terminologia doutrinária e conceitos que nem sempre se ajustam aos princípios espíritas.".
Mas como sempre digo, trata-se de opinião pessoal do autor, que não se confunde com a doutrina, e mesmo acertada, e em se tratando de uma opinião sobre um Espírito, devemos guardar prudente tranquilidade e esperar que o tempo  demonstra a verdade dos fatos.
Abraços,
Moura