Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Tópico iniciado por: Peregrino em 09 de Outubro de 2005, 21:39

Título: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Peregrino em 09 de Outubro de 2005, 21:39
Olá, amigos  :)

Quem me conhece, percebeu que não partilho da afirmação do titulo do tópico  ;)

Este livro é a arma supostamente decisiva do segmento espírita anti-ramatis (reparem que nem todo o movimento espirita partilha dessa posição), declarando este como pertencendo à categoria dos Espiritos pseudo-sábios segundo a escala evolutiva dos Espiritos que consta da Codificação sintetizada por Allan Kardec.

Eu confesso que ainda não li esse livro, li outros e em nada ainda encontrei de subversivo ou perturbador do Espiritismo. Não estou pois a defender este livro mas simplesmente a questionar a apressada cruzada anti-ramatis.

Leio e releio o Livro dos Espiritos, por vezes encontro algumas respostas dos Espiritos a Kardec que me fazem reflectir...

Então, o factor decisivo é que supostamente o homem observou o planeta Marte e não encontrou lá nada. Pressupondo isto que a imensa capacidade e sabedoria humana não estará iludida pelo orgulho.

Pois bem: então não existe vida em Marte.
E o que diz o Livro dos Espiritos?

Pergunta 55: todos os globos que circulam no espaço são habitados?
Resposta: SIM.


Itens 56 a 58 acrescentam que a constituição reencarnatória (material) dos habitantes de cada globo não é necessariamente a mesma, dependendo do grau de densidade da materia existente em cada planeta. logo não necessariamente visivel para os instrumentos humanos que observam planetas tais como Marte.

Fica aqui esta minha perplexidade..

Abraços fraternos.

Pg  :)
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Mourarego em 10 de Outubro de 2005, 15:39
É mano Peregrino,
A vaidade exacerbada, faz com que o verme da perseguição  alastre seus tentáculos por sobre o espírito imprecavido. E isso acontece com Espíritas também, daí essa perseguição a Ramatis.
A defesa ao que o Espírito diz, é por mim proposta não porque advogue a causa dele, Ramatis, mas por advogar a causa Espírita, e é a doutrina na voz de seu codificador que diz: Todo espírito tem direito a emitir a sua opinião pessoal encarnado ou não, logo Ramatis também o pode fazer.
Ramatis não se diz Espírito Espírita e sim Espírito Esotérico, de linha indianista, logo não subverte, como você mesmo disse a doutrina.
Mas vou além: Perguntei a Divaldo, em reunião em que estivemos juntos, sobre Ramatis, quem respondeu foi Joanna De Angelis, e nos disse que Ramatis era, no entender dela, Espírito muito considerado nas altitudes celestes. sob o mesmo ponto de vista resposnderam os Espíritos Cahibar Shutell e Hermes, nãpo estaria ai  um pequeno consenso entre os Espíritos? Por que então essa perseguição?
Por falta única e exclusiva de formação doutrinária, simples assim, posto que aqueles que não se dão tempo para estudarem a doutrina , não a conhecendo saem em campo artmadas da palavra vã, para defender o que não necessita de defesa, a doutrina Espírita, não é mesmo?
Abraços,
Moura
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Peregrino em 10 de Outubro de 2005, 20:56

Amigo Moura Rego,

Concordo plenamente com a sua resposta.
Não pertencendo à doutrina espirita, no entanto parece me que o Espirito Ramatis vem auxiliando ao progresso moral, logo, como diizia Cristo aos apostolos que proibiam outros de "expulsar" demonios: deixai os, porque quem não é contra nós é por nós.
Do que eu li de Ramatis, colhi opiniões oiu verdades, em seu tempo o saberemos, sensatas e uteis no incentivo ao progresso moral do ser humano. Tal como a finalidade da doutrina espirita que ele não contradiz, embora trazendo revelações (nem sempre favorecidas pela mão dos mediuns) complementares, se bem que mais abrangentes, na linha orientalista. Mas como espirito nenhum podemos comprovar, ecerto é uma opinião, embora podemos apelar ao crivo da razão, do bom senso, e do fruto da arvore, se bem se mau.

Um abraço fraterno

Pg  :)
 
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: edu em 10 de Outubro de 2005, 22:26
Ola David:

                         desde o outro forum você sabe o meu posicionamento sobre Ramatis.LI o livro "A Vida no Planeta Marte e os Discos Voadores"  o que ele fala ali que caussa grande revolta em muitos espírita é o mesmo que Chico psicografou por tantos  autores.
AS pessoas na maioria malha sem ler e muitos dos poiucos que leram leem sem o espírito de isenção e neutralidade.
Tenho algumas reservas.Por  exemplo quanto ao fato ocorrido no livro "Mensagens do Astral" e a sua linguagem.
Mas como o Moura muito bem colocou não é um espírito que abraça a fileira espírita ele mesmo se autoproclama "universalista" . Tenta atingir rosacruzes, esotéricos, umbandistas, teosofistas e também espíritas.
Há por parte de alguns um comportamento arrogante que em nada ajuda a doutrina.

Um abraço.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Mourarego em 10 de Outubro de 2005, 23:05
É meus amigos de forum,
Essas opcorrências, eivadas ainda desse matiz de animalidade que alguns ainda guardam em maior quantidade, aliado á pouca tolerância, faz com que alguns de nossos companheiros percam momentos peciosos a vociferarem contra este ou aquele Espírito, assim uns se voltam contra Emmanuel, ou tros contra Joanna, e outrs mais contra Ramatis...
Culpa desses Espíritos? Não, apenas reflexo do patamar de desenvolvimento Espiritual que serve de casa para essas pessoas. Todos nós já passamos por esse caminho, se hoje estamos a frente dele é porque trabalhamos por isso, e trabalhamos muito, assim também acontecerá com esses companheiros de estrada e os veremos felizes e preocupados com outras coisas num futuro próximo, deixando Espíritos como Ramatis, continuarem sua marcha para frente e para o alto, tal qual nós e eles mesmos.
Abraços,
Moura
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Det's me!... em 12 de Outubro de 2005, 03:43
Muita Paz!

Tudo de bom.

David.....bom ver-te de novo a digitar no Forum...

Gostaria de deixar aqui o meu pitaco, como dizem os nossos amigos de além-mar......

Em primeiro lugar, e relativamente a Ramatis, para que não restem dúvidas relativamente ao que ele diz sobre o Espiritismo, deixo aqui um breve trecho da obra "Missão do Espiritismo"......de 1967:

"Como garantia de que o Ideal Cristão há-de predominar um dia na Terra, segundo as predicções do própro Cristo no advento do Consolador, o Espiritsmo é o complemento indiscutível do verdadeiro Cristianismo, cuja poclamação é destituída de ídolos, hierarquias sacerdotais, liturgias ou dogmas.

E o seu êxito é inegável e implacável, porque a sua atuação no mundo, além de ser disciplinada pelos seus adeptos encarnados e pela segurança federativa, é também administrada pelas organizações avançadas de Espíritos desencarnados, que presidem o evento espírita no vosso mundo, sob a égide de Jesus, o Govenador Espiritual da Terra!"

Esta é a posição de Ramatis sobre o Espiritismo.

È por demais óbvio, para quem lê as obras de Ramatis, e estou básicamente a reportar-me às de psicografia de Hercilio Maes, que grande parte das questões que o médium coloca a Ramatis, são baseadas na sua maioria em relatos que foram trazidos por André Luiz, através da psicografia de Chico Xavier.

Quer-me parecer que para o colocar de lado, senão ao ostracismo mesmo, por parte dos canones instituidos no Espiritismo, temos 2 vectores:

1- O percurso paralelo que Hercilio Maes fez relativamente ao Espiritismo......à margem do movimento. Aliás não raro, encontramos na sua biografia o termo para o descrever como maçon.
2- A linguagem usada nas obras, que em algumas partes é porventura chocante no que se compara ao normal instituido nas obras espiritas, em que "paz e amor" são pedras de toque......e aqui concordo com o Edu no seu texto.
Por exemplo, no livro  "Fisiologia da Alma", Ramatis diz de alguns de nós, o que como eu costumo dizer "Maomé não teve coragem de dizer do toucinho".
3- A forma como os temas são tocados.......alguns dos quais, senão em sua maioria, são apresentados de forma algo polémica, senão mesmo não são minimamente tocados e mesmo até evitados...... dou como exemplo a obra "Magia de Redenção"..... alguém viu algo sob o tema Magia dentro da vasta literatura espirita?


CITAÇÃO DO DAVID
Leio e releio o Livro dos Espiritos, por vezes encontro algumas respostas dos Espiritos a Kardec que me fazem reflectir...
Então, o factor decisivo é que supostamente o homem observou o planeta Marte e não encontrou lá nada. Pressupondo isto que a imensa capacidade e sabedoria humana não estará iludida pelo orgulho.
Pois bem: então não existe vida em Marte.
E o que diz o Livro dos Espiritos?
Pergunta 55: todos os globos que circulam no espaço são habitados?
Resposta: SIM.
Itens 56 a 58 acrescentam que a contituição reencarnatória (material) dos habitantes de cada globo não é necessariamente a mesma, dependendo a materia existente em cada planeta. logo não necessariamente visivel para os instrumentos humanos que observam planetas tais como Marte.

FIM DE CITAÇÃO

É exactamente isso amigo...... a diferencia vibracional, as diversas formas de existencias, são NESTE MOMENTO, os únicos óbices a que a vida no Planeta Marte, não seja considerada.........Neste Planeta e noutros também......o princípio é o mesmo.

No Livro dos Espiritos, encontramos enre as perguntas 172 e 188, básicamente o seguinte:

"""""""""a existência corporal na Terra é das mais grosseiras e das mais distantes da perfeição;
as diversas existências físicas do homem podem ser na Terra bem como em outros mundos; o início dessas existências não terá sido aqui, bem como seu término também não o será;
a multiplicidade de vidas na Terra proporciona uma enorme gama de aprendizados ao Espírito;
em cada mundo há uma gradação de valores morais dos seus habitantes;
o conhecimento de detalhes físicos e morais sobre os habitantes de outros mundos perturbaria aos terrestres, daí não lhes ser revelado ainda;
infância e duração da existência nos mundos superiores à Terra são mais curtas, aquelas, e mais longas, estas, dado que corpos mais sutis têm menos fatores a miná-los;
o perispírito (corpo que reveste o espírito) é formado de matéria específica de cada mundo, sendo que os espíritos puros têm envoltórios “extremamente” etéreos: """"


Contudo o que "mata" a questão Ramatis, Marte e Kardec, tem a ver com o mesmissimo Livro dos Espiritos, mas mais à frente da pergunta 55........indo à pergunta 188 e mais especificamente à extensa nota que a segue, encontramos o seguinte:

"Segundo os Espíritos, de todos os mundos que compõem o nosso sistema planetário, a Terra é dos de habitantes menos adiantados, física e moralmente. Marte lhe estaria ainda abaixo, sendo-lhe Júpiter superior de muito, a todos os respeitos..." .

Contudo há quem tendo em linha de conta o "Estaria....... ainda abaixo", vem dizer que não seria um postulado pois não foi dito preto no branco que "É MAIS BAIXO".......

Mas........tal informação, vem corroborada mais tarde e em diversas alturas....... a saber:

Revista Espírita - Março/1858
Marte: vida inferior à da Terra  (o que vem de encontro da“nota de rodapé” inserta na questão n° 188 de O Livro dos Espíritos);
Urano: habitantes com moral mais elevada do que a dos terrestres;
Júpiter: o mais avançado dos planetas do Sistema Solar. Seus habitantes:
·   corpos de conformação semelhante à terrena, mas de maior leveza;
·   deslocam-se roçando ao solo, sem fadiga (como os peixes e as aves);
·   na morte, os corpos não são submetidos à decomposição pútrida: dissipam-se;
·   alimentam-se de frutas, plantas e emanações nutritivas do meio ambiente;
·   expectativa de vida: cerca de 500 anos (quase não há doenças);
·   infância: dura apenas alguns dos nossos meses;
·   linguagem: quase sempre de espírito a espírito (mas há, também, a linguagem articulada);
·   ocupações: puramente intelectuais;
·   vidência (segunda vista): permanente, para a maioria dos habitantes;
·   animais: mais inteligentes que os animais terrestres, mas sem se aproximar do nosso nível; são encarregados dos trabalhos manuais;

É por demais óbvio, que tais informações vão contra Ramatis.....mas tb é verdade que Chico Xavier, em diversos momentos e obras, também vem contra estas informações do Livro dos Espiritos:

A saber:

Espirito HUMBERTO DE CAMPOS - Irmão X - Obra "Novas Mensagens"   de 1939 - Capitulo Marte -
Marte tem cidades fantásticas pela sua beleza inaudita: avenidas extensas e amplas, sendo as construções análogas às da Terra; a vegetação, de tonalidade vermelha, é muito mais exuberante do que a terrena;
Marte é “um irmão mais velho e mais experimentado na vida; seus habitantes sempre oram ao Senhor do Universo, em benefício da humanidade terrena”;
habitantes têm arcabouço físico algo diferente do terrestre;
alimentação: através das forças atmosféricas;
(viu) máquinas aéreas possantes que se balouçavam no pé das nuvens; muitas dessas nuvens são produzidas artificialmente, para atender reinos mais fracos da natureza.

Espirito EMMANUEL, na Obra Emmanuel - 1938

"(...) assim como Marte ou Saturno já atingiram um estado mais avançado em conhecimentos, melhorando as condições de suas coletividades, o vosso orbe (a Terra) tem, igualmente, o dever de melhorar-se, avançando, pelo aperfeiçoamento das suas leis, para um estágio superior, no quadro universal”.
 

Espirito Maria Joao de Deus  - (progenitora de Chico Xavier)  Obra Cartas de Uma Morta  1935

Corrobora Emmanuel.

Ramatis, já nós sabemos o que diz........ não me parece pois que o colocar de lado de Ramatis no Movimento Espírita, tenha a ver com a obra Vida no Planeta Marte.........antes com o que expus na primeira parte do texto.

Hercilio Maes, Linguagem, temas......

É só.....

Fiquem bem
Abraços
Luís
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Mourarego em 12 de Outubro de 2005, 14:46
Maninho Luis,
Bjão,
Aproveito para dizer da saudade de vê-lo pela sala Filosofia Espírita.
Parabéns pelo estudo que faz meu mano, abrangente, sem eivo algum, sem máculas.
Ramatis, em uma de suas obras adverte para as "viagens na maionese" de seu médium, Hercílio Maes, chega a pedir prudência para se aceitar certas afirmações. Isso é natural posto que médiuns intuitivos por vezes confundem o que é do Espírito comunicante, com a sua produção anímica e isso nunca foi levado em conta por quem ataca Ramatis.
Quero deixar patente, que não sou  ramatisista, e que mais me apetece, como diversão ler Lobzang Rampa. Mas não posso deixar sem defesa o Espírito, não por nada, porém apenas por exercício de justiça. Se André Luis e outros vem ajudando a muitos, Ramatis, a seu modo, tb o faz, só que nunca se disse Espírita.
Abração,
Moura
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Peregrino em 12 de Outubro de 2005, 16:33
Olá, amigos  :)

Grato pelas vossas respostas.
Ramatis não é Espirita, de facto. Mas é Espirito que auxilia ao progresso, não sobejam dúvidas. Quanto aos mediuns intuitivos muitas vezes "viajarem na maionese" tb me parece que sim, frequentemente. Mas de todos, Hercilio Maes ainda foi o melhor instrumento de Ramatis, já não direi o mesmo dos mediuns das suas mais recentes obras (2000), sem citar nomes.

Quanto à linguagem, amigos, poderiam citar alguns exemplos, pois confesso que não me surgiu nada chocante a mim. Nem toucinho, nem Maomé.
Em quais obras?
O que é chocante?

Abraços.

Pg  :)
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Det's me!... em 12 de Outubro de 2005, 17:32
Muita Paz!

Rai

Eu também tenho saudades da Sala Filosofia Espirita, mas tal como o nosso Planeta......tb eu ando em reajustes, os quais tal qual a geografia nos explica na tectoncia das placas, vao criando sismos e mais sismos......eu tou tentando minimizar os abalos e suas réplicas.......o que por vezes não é fácil.... Mal possa....lá estarei.

Achei interessante a comparação entre o Lobsang Rampa e o Ramatis........mas não concordo nem um poukito com a dita comparação........gosto muito do Rampa, mas prefiro 10 (vinte) vezes mais o Ramatis.

Deve ser a sua fase Zen em acção mano Rai.....hehehehehehehehe

David,

Vou repetir a seguinte parte do meu texto:

2- A linguagem usada nas obras, que em algumas partes é porventura chocante no que se compara ao normal instituido nas obras espiritas, em que "paz e amor" são pedras de toque......e aqui concordo com o Edu no seu texto.
Por exemplo, no livro  "Fisiologia da Alma", Ramatis diz de alguns de nós, o que como eu costumo dizer "Maomé não teve coragem de dizer do toucinho".
3- A forma como os temas são tocados.......alguns dos quais, senão em sua maioria, são apresentados de forma algo polémica, senão mesmo não são minimamente tocados e mesmo até evitados...... dou como exemplo a obra "Magia de Redenção"..... alguém viu algo sob o tema Magia dentro da vasta literatura espirita?


Infelizmente a maioria dos meus livros está em caixas, à espera de espaço, como tal lamento não poder colocar termos e passagens que eventualmente possam ser  "mais chocantes"...... repara ao mesmo tempo que o "chocantes" no meu texto, surge comparativamente ao normalmente instituído na literatura espirita. Não é que me choque a mim pessoalmente...... compreende a comparação.

Relativamente ao Maomé e toucinho...... é óbvio que é uma forma de falar: Maomé e carne de porco, sabemos qual é a postura dos muçulmanos perante a carne de porco.

Não sei que obras leste de Ramatis, mas dá uma lida no Fisiologia da Alma e no Magia de Redenção........ e compara com o que a literatura espirita fala, nos termos que fala, etc.

Abraços
Luís
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: edu em 12 de Outubro de 2005, 20:16
Olá a todos :

                       gostaria de dizer que a obsevação que fiz a respeito da linguagem usada na obra de Ramatis foi no sentido de ela ser um pouco embolada e prolixa em contrário ao estilo limpo e direto que costumamos ver nas obras espíritas.É questão de estilo que acredito ter ação de facilitar ou não a compreensão do texto.Tendo em vista a obsevação do Moura acredito que também aí se possa ter ação anímica do médium Hercílio Mães espiritualista e rosacruz.
Quanto a questão que o nosso amiigo Luis aborda na escala evolutiva dos mundos do LE aquela não é uma informação dos espiritos mas sim um comentário de Kardec.Ao usar o termo "estaria " e não "está"ou "é" ele dá uma certa incerteza a sua informação.
É sempre  bom separarmos a informações dos espíritos passados pelo critério da universalidade da opinião pessoal do codificador .

Um abraço.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: _Natalia em 19 de Outubro de 2005, 02:16
Olá!

Estou no momento lendo o livro Mediunismo dele. Muito legal!  ;D

Não entendo porque alguns espíritas condenam o Ramatis.  :-[
O que ele fala muitos outros espíritos falam... Por exemplo, o que ele falou  sobre a alimentação animal, André Luiz também falou no livro Missionário da Luz tão forte quanto ele. O que ele falou sobre o planeta Marte, a mãe de Chico também falou.
Realmente o que eles dizem a respeito de Marte  está diferente com o que tem num rodapé ( comentário de Kardec) do Livro dos Espíritos, onde Marte seria inferior a Terra. Mas, seria  isso motivo de ir logo chamando de pseudo-sabedoria ???
Ficam questionando se ele é espírita ou não. Segundo o Divaldo ele é um espírito grande. Será que o Divaldo se enganou?! E agora? Em que vamos confiar?! .... Eu escolho minha consciência. E ela me diz que tanto os livros de Emmanuel, Joanna de Angelis, André Luiz, Hammed, dentre outros,  quanto o de Ramatis me ensinam a amar a Deus,  a mim mesma e ao próximo cada vez mais. Não foi  isso o que Jesus veio nos ensinar?  ;) 
Acredito que espírito não tenha religião, pelo menos os espíritos desapegados.
Os espíritos preocupados em ajudar a terra  têm amor e sabedoria.  Eles nos passam, através dos médiuns, maravilhosos ensinamentos, tiram as vendas dos  nossos  olhos para que possamos enxergar um pouco o outro lado, o belo, o eterno.

Devemos sim ser  gratos ao espiritismo, a esse maravilhoso intercâmbio espiritual que nos traz muito conhecimeto, conforto e alegria. Mas, também existe outras filosofias, religiões que leva também para  muita gente conforto, conhecimeto e alegria. Madre Tereza, Francisco de Assis, Gandhi, dentre outros,  não eram espíritas, mas eram sábios, respiravam o amor e, provavelmente, eram médiuns de uma intuição divina! :P

Mesmo que Ramatis  não seja  espírita, nesse livro que eu estou  lendo,  ele elogia muito o mediunismo na doutrina espírita.  Ele parece ser um baita espírita!  ;)

Namastê
Beijão  :-*
Natália  :D
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Peregrino em 19 de Outubro de 2005, 02:41

olá, natália  :)

de facto, o que interessa é o contributo destes Espiritos para nos incentivar e auxiliar na nossa melhoria espiritual.
a codificação espirita (kardec) teme os pseudo sábios (que os há, há.. mas tb não é preciso ver o mal a cada esquina e por baixo da cama) e por isso criou o CUEE, controlo universal do ensino dos espiritos - o almeida deixou um post sobre o cuee que me permitiu fazer as pazes com este crivo, e não com a interpretação (penso eu que errada) que comumente os Espiritas dela dão.
daí que revelações de andre luiz ou ramatis serem consideradas pela doutrina como meras opiniões que nunca devemos ter como certas em absoluto - porém, tb não devemos considerar "opinião pessoal" = mentira ou falsidade.
bom, isso depende de cada um de nós, é, na verdade, sempre uma questão de fé na nossa capacidade de raciocinar com lógica (orgulho meu, bem sei..).
eu tenho Ramatis por Espirito da parte cimeira da escala dos Espiritos tal como enunciada no Livro dos spiritos, e não como pseudo-sabio.
quanto a ser Espirita, ele proprio diz que não é (mas elogia kardec e a doutrina), mas nem por isso deixa de ser enriquecedor ler suas obras - usando porém sempre o nosso raciocinio.

um abraço

Pg  :)
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Mourarego em 19 de Outubro de 2005, 19:07
Amiga Natalia,
apenas um ponto liga Ramatis, Emmanuel , a mãe de Chico e Divaldo: Todos sõ expressam as suas opiniões pessoais.
A mim por exemplo, o que tanha dito a mãe do Chico, não me tem mais validade do que me disse a minha própria mãe, ou mesmo  a senhora sua mãe, entende?
Ramatis como espírito tem caminho e consciência própria que pelos quais ele responderá, Divaldo, haja vista sua qualidade mediúnica, tem um grande trabalho na seara espírita e a meu ver, não deveria se afastar deste trabalho metendo-se onde nao entende nem conhece, como o fato de se estar expressando com caráter de realidade e verdade, no caso do desarmamento, cá no Brasil. É tal como se diz: Cada macaco no seu galho.
Assim, de forte mesmo, fica a resposta de váeios espíritos que quando perguntados, apresentaram a mesma resposta sobre Ramatis: " É um bom Espírito". Ser um bom Espírito não representa afirmar-se que conheça de tudo, muito pelo contrário, é reconhecer-se que tal Espírito está a caminho do conhecimento pleno, o que difere muito, não é mesmo?
Abraços,
Moura
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: _Natalia em 20 de Outubro de 2005, 03:01
Olá amigos,

Concordo que o Ramitis não  sabe  tudo, mas  será que ele  mentiria? ( Não estou dizendo que vocês falaram isso...)
Eu não tenho o conhecimento espírita de vocês, apesar de ser apaixonada pela doutrina. O que eu quis dizer é que gosto dos livros dele. Acho eles proveitosos.  

Não costumo julgar, costumo  dar o voto de confiança. Sempre é  bom ter embasamento concreto para criticar algo. Ele está do "outro lado", assim como André Luiz e a mãe de Chico. Para mim, as opiniões deles valem sim. Eles estão dizendo o que estão estudando do outro lado. Creio que eles sejam seres responsáveis, que eles não vão ficar passando para nós abobrinhas....


Beijão para vocês,  :-* :-*
Natália


Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Det's me!... em 20 de Outubro de 2005, 18:23
Muita Paz!

Tudo de bom.

Relativamente a Ramatis, tal como muito bem o Edu mencionou, a ligação é muito mais à Fraterniodade da Cruz e do Triângulo, e sem termos em linha de consideração que grande parte das perguntas elaboradas por Hercilio Maes, são baseadas em relatos e descrições trazidas por André Luiz, através da mediunidade de Chico Xavier.

Li e tenho todas as obras de Ramatis de psicografia de Hercilio Maes e America P. Marques......
Relativamente às obras de Norberto Peixoto e Maria Margarida Liguori......confesso dei por algumas uma vista (rápida de olhos).....sòmente.

O que Ramatis pensa do Espiritismo, está no meu primeiro texto, na citação da obra Missão do Espiritismo.

Edu,

Há opiniões e opiniões...... uma coisa que nós não devemos contudo defender, a meu ver, é acreditar na infalibildade.....

Eu dei o exemplo da Revista Espírita 1858 - Março.....

Mas tem mais........

Vou transcrever o que diz a Revista Espírita de 1960 - Outubro........

Citação

Marte
(Médium, senhora Costel.)

Marte é um planeta inferior à Terra da qual é um esboço grosseiro; não é necessário habitá-lo. Marte é a primeira encarnação dos demônios mais grosseiros; os seres que o habitam são rudimentares; têm a forma humana, mas sem nenhuma beleza; têm todos os instintos do homem sem o enobrecimento da bondade.

Entregues às necessidades materiais, eles bebem, comem, lutam, se unem carnalmente. Mas como Deus não abandona nenhuma de suas criaturas, no fundo das trevas de sua inteligência jaz, latente, o vago conhecimento de si mesmo, mais ou menos desenvolvido. Esse instinto basta para torná-los superiores uns aos outros, e preparar a sua eclosão para uma vida mais completa. A sua é curta, como a dos efêmeros. Os homens, que não são senão matéria, desaparecem depois de uma curta duração. Deus tem horror ao mal, e não o tolera senão como servindo de princípio ao bem; abrevia o seu reino e a ressurreição triunfa dele.

Neste planeta a terra é árida; pouca verdura; uma folhagem sombria que a primavera não rejuvenesce; um dia igual e cinza; o sol, apenas aparente, nunca prodigaliza as suas festas; o tempo escoa monótono, sem as alternativas e as esperanças das estações novas; não há inverno, não há verão. O dia, mais curto, não se mede do mesmo modo; a noite reina mais longa. Sem indústrias, sem invenções, os habitantes de Marte gastam sua vida para conquista de seu alimento. Suas moradias grosseiras, baixas como covil de feras, são repelentes pela incúria e pela desordem que aí reinam. As mulheres lançam-se sobre os homens; mais abandonadas, mais famélicas, não são senão suas mulheres. Elas têm apenas o sentimento maternal; colocam no mundo com facilidade, sem nenhuma angústia; alimentam e guardam suas crianças junto delas até o completo desenvolvimento de suas forças, e as repelem sem remorso, sem uma lembrança.

Eles não são canibais; suas contínuas batalhas não têm por objetivo senão a posse de um terreno mais ou menos abundante em caça. Caçam em planícies intermináveis. Inquietos e móveis como os seres desprovidos de inteligência, se deslocam sem cessar. A igualdade de sua estação, por toda a parte a mesma, comporta por conseqüência as mesmas necessidades e as mesmas ocupações; há pouca diferença entre os habitantes de um hemisfério a outro.

A morte não tem para eles nem terror nem mistério; consideram somente como a podridão do corpo que queimam imediatamente. Quando um desses homens vai morrer, ele é logo abandonado e sozinho, estendido, pensa pela primeira vez; um vago instinto se apodera dele; como a andorinha advertida de sua próxima migração, ele sente que tudo não está acabado, que vai recomeçar alguma coisa desconhecida. Ele não é bastante inteligente para supor, temer ou esperar, mais calcula às pressas suas vitórias ou seus defeitos; pensa num número de animais que abateu, e se regozija ou se aflige segundo os resultados obtidos. Sua mulher (eles não têm mais que uma cada vez, mas podem mudar tanto quanto lhes sejam conveniente) agacha-se sobre o limiar da porta, lança pedras no ar; quando formam um pequeno montículo, ela julga que p tempo decorreu e se arrisca a olhar no interior; se suas previsões estão realizadas, se o homem está morto, ela entra sem um grito, sem uma lágrima, despoja-o das peles de animais que o envolve, e vai friamente advertir seus vizinhos que carreguem o corpo e o queimem, apenas resfriado.

Os animais, que suportam por toda parte o reflexo humano, são mais selvagens, mais cruéis que por toda parte alhures. O cão e o lobo não são senão uma mesma espécie, e sem cessarem em luta com o homem, se entregam a combates obstinados. Aliás, menos numerosos, menos variados sobre a Terra, os animais são o resumo de si mesmos.

Os elementos têm a cólera cega do caos; o mar furioso separa os continentes sem navegação possível; o vento ruge e curva as árvores até o solo. As águas submergem as terras ingratas que elas não fecundam. O terreno não oferece as mesmas condições geológicas da Terra; o fogo não esquenta; os vulcões são ali desconhecidos; as montanhas, apenas elevadas, não oferecem nenhuma beleza; elas cansam o olhar e desencorajam a exploração; por toda aparte, enfim, monotonia e violência; por toda a parte, a flor sem a cor e o perfume, por toda a parte homens sem previdência, matando para viver.

Georges. (ESPIRITO)

Nota. Por servir de transição entre o quadro de Marte e de Júpiter, seria necessário o de um mundo intermediário, da Terra, por exemplo, mas que conhecemos suficientemente. Em observando-a, é fácil reconhecer que mais se aproxima de Marte do que de Júpiter, pois que no seio mesmo da civilização se encontram ainda seres tão abjetos e tão desprovidos de sentimentos de humanidade, que vivem no mais absoluto embrutecimento, não pensam senão nas necessidades materiais, sem nunca terem voltado seus olhos para o céu, e que parecem virem de Marte em linha direta.


Fim de citação

Abraceijos
Luís
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Mourarego em 20 de Outubro de 2005, 22:30
Lucidez tem sido a tônica das tuas colocações meu mano, parabéns.Este post então, faz um apanhado muito interessante e vferdadeiro sem proclamas a isto ou aquilo fora do cenário doutrinário. Muito bom mesmo,
Já o post do maninho Woller, trazendo o Divaldo fantasiado de mago Merlin, a adivinhar o que o cidadão que guarda uma arma quer oui fará oua ainda o que irá acontecer com ele, mostra bem o que ele e muitos pensam de seus concidadãos, tratam-nos a todos como imbecis, daqueles inaptos e ineptos, daqueles a quem uma arma só traria o mal. Eu só queria saber em que pesquisa científica o Divaldo se pautou para afirmar tudo o que disse...
Olha, sem medo de errar eu digo: a ler o que o Divaldo anda a escrever e falar, prefiro mesmo ler Ramatis sabe?
Abração,
Moura
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: _Natalia em 20 de Outubro de 2005, 23:49
hehehehe

Agora chegou no Divaldo!!

Espíritas, amai-vos!  ;)



Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Mourarego em 21 de Outubro de 2005, 15:42


Paulo, o apóstolo nos dá uma bela aula quando nos indica:" lê de tudo, retém o Bom".
João vai além quando assevera: "não crais em todos os Espíritos, antes observai se os Espíritos proveem de Deus"
Estes dois itens deverão estar sempre a ecoar em nossas mentes, antes de nos pronunciarmos, pois a Lei de Causa e Efeito escuta a tudo e julga pela intenção.
Abraços,
Moura
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: _Natalia em 21 de Outubro de 2005, 21:20
Concordo!  :D

E devemos também olhar os frutos das árvores....

Creio eu que Divaldo tenha lindos frutos...

Vamos deixar os nossos irmãos em PAZ!

Amai-vos!
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Mourarego em 21 de Outubro de 2005, 21:32
Diz o Espírito Verdade, que os erros devam ser apontados para que não se proliferem. No que é seguido por São Luis em missiva aos Lioneses em 1864 se não me engano.
Logo, um fruto bom, não esconde nem pode esconder um fruto podre. Assim a justiça campeia, vitoriosa noi seio da doutrina espírita.
Abraços,
Outra coisa, bom seria colocar-se a citação do Espírito Verdade completa " Espíritas. Amai-vos, este o primeiro mandamento, INSTRUÍ-VOS(grifo meu), este o segundo", visto que a frase completa tras outra conotação...
Moura
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Det's me!... em 22 de Outubro de 2005, 17:06
Muita Paz

Gostaria de colocar aqui uma solicitação:

Está a haver um cross de comentários em mensagens de duas áreas diferentes,
MEUS LIVROS - Ramatis e OFF TOPIC - Desarmamento.......

Para evitar confusões e trabalho acrescido aos MODERADORES (que por acaso........sou eu no OFF TOPIC e no MEUS LIVROS também sou eu em conjunto com o Vitor Santos), agradecia que os comentários aos temas, fossem colocados nos tópicos correctos.

Assim a casa fica arrumadinha........ se for necessário sirvo cafezinho nos dois sítios. Com prazer (açucar ou adoçante à descrição).

Em segundo lugar...... todo o trabalhador espirita ou não espirita que se pela sua conduta esteja comprometido com o Bem, que leva à evolução que a todos obriga e cujo destino é conforme foi dito e redito, sermos Deuses, é concerteza uma árvore com bons frutos.

Divaldo é concerteza uma árvore com excelentes frutos, e como tal, embora possamos com toda a legimidade, que a cada um assiste divergir de suas opiniões, devemos sempre ter em linha de conta que opiniões e posturas são o que são, respeitando as dos outros para as nossas serem respeitadas.

Por mais que divirjamos em pontos de vista.

Fiquem bem
Luís


Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Peregrino em 18 de Junho de 2007, 20:13

ola  :)

encontrei na doutrina algo que desmente um frequente argumento para acusar Ramatis de pseudo sábio, por as datas que ele referir não se verificarem na nossa realidade temporal.


Livro dos Espíritos, n.º 240.

Pergunta: A duração, os Espíritos a compreendem como nós?
Resposta: “Não e daí vem que nem sempre nos compreendeis, quando se trata de determinar datas ou épocas.”

Anotação de Kardec: "Os Espíritos vivem fora do tempo como o compreendemos. A duração, para eles, deixa, por assim dizer, de existir. Os séculos, para nós tão longos, não passam, aos olhos deles, de instantes que se movem na eternidade, do mesmo modo que os relevos do solo se apagam e desaparecem para quem se eleva no espaço."
---

Daí a não correspondência do médium ao pensamento do Espírito comunicante nem sempre se verifica.
Nem as conclusões precipitadas têm fundamento na doutrina espírita.

abraços fraternos

Pg  :)
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 06 de Julho de 2008, 03:38
Esqueçam que este texto foi retirado da Revista Espírita, e examinem com bastante atenção a comunicação. Que tipo de graduação espiritual tem este Georges ?

Citar
Revista Espírita de 1960 - Outubro.

Marte
(Médium, senhora Costel.)

Marte é um planeta inferior à Terra da qual é um esboço grosseiro; não é necessário habitá-lo. Marte é a primeira encarnação dos demônios mais grosseiros; os seres que o habitam são rudimentares; têm a forma humana, mas sem nenhuma beleza; têm todos os instintos do homem sem o enobrecimento da bondade.

Entregues às necessidades materiais, eles bebem, comem, lutam, se unem carnalmente. Mas como Deus não abandona nenhuma de suas criaturas, no fundo das trevas de sua inteligência jaz, latente, o vago conhecimento de si mesmo, mais ou menos desenvolvido. Esse instinto basta para torná-los superiores uns aos outros, e preparar a sua eclosão para uma vida mais completa. A sua é curta, como a dos efêmeros. Os homens, que não são senão matéria, desaparecem depois de uma curta duração. Deus tem horror ao mal, e não o tolera senão como servindo de princípio ao bem; abrevia o seu reino e a ressurreição triunfa dele.

Neste planeta a terra é árida; pouca verdura; uma folhagem sombria que a primavera não rejuvenesce; um dia igual e cinza; o sol, apenas aparente, nunca prodigaliza as suas festas; o tempo escoa monótono, sem as alternativas e as esperanças das estações novas; não há inverno, não há verão. O dia, mais curto, não se mede do mesmo modo; a noite reina mais longa. Sem indústrias, sem invenções, os habitantes de Marte gastam sua vida para conquista de seu alimento. Suas moradias grosseiras, baixas como covil de feras, são repelentes pela incúria e pela desordem que aí reinam. As mulheres lançam-se sobre os homens; mais abandonadas, mais famélicas, não são senão suas mulheres. Elas têm apenas o sentimento maternal; colocam no mundo com facilidade, sem nenhuma angústia; alimentam e guardam suas crianças junto delas até o completo desenvolvimento de suas forças, e as repelem sem remorso, sem uma lembrança.

Eles não são canibais; suas contínuas batalhas não têm por objetivo senão a posse de um terreno mais ou menos abundante em caça. Caçam em planícies intermináveis. Inquietos e móveis como os seres desprovidos de inteligência, se deslocam sem cessar. A igualdade de sua estação, por toda a parte a mesma, comporta por conseqüência as mesmas necessidades e as mesmas ocupações; há pouca diferença entre os habitantes de um hemisfério a outro.

A morte não tem para eles nem terror nem mistério; consideram somente como a podridão do corpo que queimam imediatamente. Quando um desses homens vai morrer, ele é logo abandonado e sozinho, estendido, pensa pela primeira vez; um vago instinto se apodera dele; como a andorinha advertida de sua próxima migração, ele sente que tudo não está acabado, que vai recomeçar alguma coisa desconhecida. Ele não é bastante inteligente para supor, temer ou esperar, mais calcula às pressas suas vitórias ou seus defeitos; pensa num número de animais que abateu, e se regozija ou se aflige segundo os resultados obtidos. Sua mulher (eles não têm mais que uma cada vez, mas podem mudar tanto quanto lhes sejam conveniente) agacha-se sobre o limiar da porta, lança pedras no ar; quando formam um pequeno montículo, ela julga que p tempo decorreu e se arrisca a olhar no interior; se suas previsões estão realizadas, se o homem está morto, ela entra sem um grito, sem uma lágrima, despoja-o das peles de animais que o envolve, e vai friamente advertir seus vizinhos que carreguem o corpo e o queimem, apenas resfriado.

Os animais, que suportam por toda parte o reflexo humano, são mais selvagens, mais cruéis que por toda parte alhures. O cão e o lobo não são senão uma mesma espécie, e sem cessarem em luta com o homem, se entregam a combates obstinados. Aliás, menos numerosos, menos variados sobre a Terra, os animais são o resumo de si mesmos.

Os elementos têm a cólera cega do caos; o mar furioso separa os continentes sem navegação possível; o vento ruge e curva as árvores até o solo. As águas submergem as terras ingratas que elas não fecundam. O terreno não oferece as mesmas condições geológicas da Terra; o fogo não esquenta; os vulcões são ali desconhecidos; as montanhas, apenas elevadas, não oferecem nenhuma beleza; elas cansam o olhar e desencorajam a exploração; por toda aparte, enfim, monotonia e violência; por toda a parte, a flor sem a cor e o perfume, por toda a parte homens sem previdência, matando para viver.

Georges. (ESPIRITO)

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Amigo em 06 de Julho de 2008, 04:45
Vejam aqui as Diferenças:

Espíritos Superiores da Codificação x Ramatis

1- Astrologia:

DE - Kardec deixa bem claro a posição do Espiritismo em "A Gênese" e há respostas dos espíritos indicando claramente que essa é uma crença supersticiosa e sem fundamento. O Espiritismo se baseia no livre-arbítrio;

Ramatis - Aceita a astrologia plenamente, e diz ainda que Jesus teve que esperar uma conjunção astrológica em Peixes para vir à Terra.

2- Jesus

DE - O modelo e guia da humanidade. Espírito perfeito. O Cristo, o Ungido;

Ramatis - Um espírito que, embora superior, foi um aprendiz dos essênios, tendo inclusive encarnado outras vezes na Terra. Não é o Cristo, mas um médium do mesmo;

3- Métodos Contraceptivos

DE - Só é prejudicial se utilizado para satisfação da sensualidade, o que seria sinal de egoísmo. Apóia o planejamento familiar;

Ramatis- Condenados todos. Para o casal não ter filhos, tem que praticar a abstinência. Sexo só foi feito para procriação. Todo casal tem que ter, no mínimo, quatro filhos para estar quite com a lei;

4- Fins dos tempos

DE - Não acredita. Fala de uma renovação gradual através do avanço moral da humanidade. Fala em convulsões sociais, embates de idéias como sinais da renovação futura;

Ramatis - Aposta em um cataclisma de proporções globais, com elevação abrupta do eixo da Terra, que ceifará a vida de 2/3 da população. Após essa hecatombe, a Terra se tornará um planeta mais adiantado. Um suposto astro intruso causaria tal destruição;

5 - Vegetarianismo

DE - Deixa-nos à vontade para escolher, embora alerte em relação a crueldade com os animais. Deixa a entender que essa será uma opção predominante no futuro, mas que não representa uma transgressão "uma vez que a carne alimenta a carne, do contrário o homem perece".

Ramatis - O consumo de carne é um grave erro do ponto de vista espiritual, além de causar prejuízos à saúde.

6- Incensos, defumadores, amuletos, talismãs, ação de objetos materiais sobre os espíritos e sobre os fluidos

Doutrina Espírita - Não admite qualquer ação da matéria sobre os espíritos ou sobre os fluidos ambiente;

Ramatis - Os defumadores e incensos são "detonadores de miasmas astralinos", i.é, teriam efeito sobre os fluidos ambiente. A palavra AUM, quando pronunciada, nos ligaria ao Cristo Planetário;

7 - Médiuns Receitistas e médiuns curadores

DE - O médium receitista é psicógrafo;

Ramatis - O médium receitista é curador;

Vamos conhecer mais alguns conceitos e idéias de Ramatis:

1- As plantas carnívoras possuem o eterismo (?) impregado de desejos e de paixão, porque elas participam do sexto mundo astral, que é a dos desejos e que precede o mundo etérico. (in "Mensagens do Astral", p.269)

2- A órbita do planeta que teria destruído a Terra até 1999 é de 6.666 anos. (Ele previu a data da destruição, mas nada aconteceu) (idem)

3- Marcianos teriam atirado contra um caça americano F-15 e o reencarnado em Marte para compensar. ("O Planeta Marte e os Discos Voadores")

4- Os essênios já conheciam o Espiritismo.

5- Aqueles que não alcançam uma evolução razoável na Terra no período de 2160 anos são exilados para outro orbe. (Mensagens do astral, p.255)

6- Ramatis prevê uma guerra com emprego de armas atômicas no último terço do séc. XX entre os dois continentes mais poderosos (quais?) ("Mensagens...", p. 230)

7- Até o ano 2000, os pólos estariam livres do gelo. (idem, p.228)

8- Gigantes(pessoas altas?) são provenientes dos satélites jupiterianos, enquanto os anões são antigos emigrados do satélite de Marte. (idem, p.212)

9 - O espírito do homem é um fragmento do espírito de Deus. (idem, p.207)

(texto de Arthur Azevedo)

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Amigo em 06 de Julho de 2008, 04:55
Escreveu Wagner Borges em "Viagem Espiritual":

" ...infelizmente, durante a recepção mediúnica de alguns livros, houve forte interferência dos condicionamentos subconscientes de Hercílio Maes nas mensagens transmitidas.(...)É esse o caso, por exemplo, quando parece que é Ramatis que está se expressando contra a pílula anticoncepcional. É óbvio que não era ele."

"O conteúdo das idéias expostas no livro "Fisiologia da Alma" é de sua autoria, mas o radicalismo das opiniões é de Hercílio Maes, que era fanático por vegetarianismo (...)"

"Quanto ao livro 'A Vida no Planeta Marte' esse talvez tenha sido o maior equívoco mediúnico de Hercilio Maes."

"Em nenhuma oportunidade os espíritos me falaram sobre o 'final dos tempos' ou coisa do gênero."

"Acho que o final dos tempos é simbólico".
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 07 de Julho de 2008, 04:35
Vejam aqui as Diferenças:

Espíritos Superiores da Codificação x Ramatis...


(texto de Arthur Azevedo)

Ramatis, muitos de nós, já tivemos a oportunidade e privilégio de ler. Mas quem é Arthur Azevedo que o nosso 'Amigo' não nos revelou ?

Vamos examinar, pois o mesmo assim se apresenta:

Citar
“(...), tenho 34 anos, resido em Niterói, e tive a oportunidade de escrever a obra “Ramatis – Sábio ou Pseudo-Sábio?”, publicada pela editora EME em 1997, com prefácio de Celso Martins. Estive presidente do Centro Espírita Friburguense e hoje estou ligado, na função de secretário, à ADE-RJ.

A referida obra de minha autoria trata das teorias ramatisistas e suas discordâncias em relação à Doutrina Espírita. Àquela época, eu já vinha percebendo as influências do roustainguismo em nosso meio através de outros espíritos tidos como mentores e benfeitores pelo Movimento, mas como não havia chegado a nenhuma conclusão, acabei por utilizar muitos trechos contidos em livros de Emmanuel, Joanna de Ângelis, etc., contrapondo-os aos ditados de Ramatis, o que certamente não o teria feito hoje, uma vez que posso notar que esses também não estão verdadeiramente comprometidos com o Espiritismo em sua original e verdadeira feição.

A conclusão que tiro disso é que, na condição de pseudo-sábios ou mesmo de espíritos ainda impregnados pelo atavismo religioso, esses não concordam entre si, diferentemente dos espíritos superiores, cuja concordância é claramente perceptível e resultado natural, como claramente identificamos nas obras da Codificação. De qualquer forma, acredito que a obra tenha  servido de alerta para aqueles que confundem Espiritismo com Orientalismo, e que têm Ramatis como um espírito de alta envergadura espiritual, algo em que eu, particularmente,  não acredito, devido aos muitos absurdos contidos em suas comunicações.

Seus comentários sobre o Movimento (dito) Espírita vão ao encontro de tudo que eu e mais um bom número de confrades próximos temos achado disso tudo que aí está. Enquanto residia em Nova Friburgo, tínhamos lá um programa de TV e dois programas de rádio em que abertamente falávamos dessas coisas, agradando muito aos não-espíritas e espíritas estudiosos e lúcidos, porém desagradando em muito aos “barões” das federativas e seus sequazes, que sempre tentam “tapar o sol com a peneira” e defender seus intere$$es, na tentativa de deixar tudo como está.

Acredito, prezado Iso, que teríamos muito a dizer e a trocar em termos de experiências,  já que,  pelo que tenho percebido, nossas idéias estão em total convergência. Quem sabe não poderíamos unir forças de alguma maneira, dentro de nossas possibilidades, no intuito de colaborar no esclarecimento acerca dessas e muitas outras questões, para o bem geral? Pense nisso. De qualquer forma, ficarei aguardando comentários seus, rogando a Deus que continue lhe dando forças e coragem para prosseguir nesta árdua porém abençoada tarefa.

Um fraternal abraço do admirador e confrade”

ARTUR FELIPE DE AZEVEDO FERREIRA – Niterói - RJ


Como percebemos é um senhor que se prende à ortodoxia espírita, temente da evolução espirita. Para tanto ataca Emmanuel, André Luís, Joanna de Ângelis, Ramatis...enfim a lista é enorme - como se estes mentores desmentissem ou contrariassem a Doutrina Espirita codificada por Kardec.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 07 de Julho de 2008, 04:50
Escreveu Wagner Borges em "Viagem Espiritual":

Então, como age este senhor Azevedo ?

Wagner Borges responde:

Citar
'...Em breve colocarei no site os trechos do livro "Viagem Espiritual I" onde explico várias coisas sobre as partes truncadas nas mensagens de Ramatís. Esse foi o motivo que irritou muitas pessoas ligadas aos diversos grupos de simpatizantes das obras dele. Pelo menos tive a coragem de abrir o jogo e falar o que precisava e que era dúvida de muita gente.

Além disso, a editora EME do interior de São Paulo publicou um livro com o intuito puro de atacar o trabalho de Ramatís. O livro chama-se "Ramatís - Sábio ou Pseudo-Sábio?" O autor do livro é um dos patrulheiros ideológicos do movimento espírita brasileiro (paroquial e preso a padrões doutrinários que o colocam atualmente mais como um sucedâneo do Cristianismo do que como doutrina dos espíritos e bem diferente de muita coisa que Kardec ensinou) e colocou um capítulo no livro entitulado "Teorias de Ramatís Renegadas Por um Ramatisista". Ele pinçou trechos do que coloquei no "Viagem Espiritual I" e usou-os para atacar genericamente a obra inteira de Ramatís. Diga-se de passagem, o autor confunde nesse capítulo duplo etérico com perispírito e fala um monte de tolices. Diz que eu não conheço o Espiritismo bem (logo eu, veterano de sessões de desobsessão e médium na prática, não na teoria). Em certos trechos, ele parece mais um padre falando. Contudo, não vou me alongar nisso agora, mas oportunamente postarei um texto apontando os trechos desse livro e mostrando os pontos falhos e que sua proposta foi só a de atacar o trabalho de Ramatís...'
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 01 de Setembro de 2008, 18:49
Interessante observar só agora os comentários sobre Ramatis, com citação ao livro de minha autoria, "Ramatis: Sábio ou Pseudo-Sábio?".
Teria muito a dizer, mas como o tópico parece há muito deixado de lado, aguardarei outra oportunidade. Abraços a todos
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Carlos Ribeiro em 01 de Setembro de 2008, 19:53
Mas foi o Artur Azevedo que escreveu esse livro?
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 01 de Setembro de 2008, 21:44
Exatamente, o próprio. ;)
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 01 de Setembro de 2008, 21:46
Caso alguém queira comentar ou perguntar algo, estarei à disposição.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Carlos Ribeiro em 01 de Setembro de 2008, 22:32
E então como explica que ramatis seja tão defendido por Divaldo?
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 02 de Setembro de 2008, 03:01
O Espírita não deve se pautar por opiniões individuais. A opinião é dele, mas não necessariamente deva ser a minha ou a sua. Em Espiritismo, não há quem pense pelos outros.
Em que ele se apóia para emitir tal opinião? Eu preferi utilizar o critério da concordância...
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Carlos Ribeiro em 02 de Setembro de 2008, 17:25
Ou seja, a opinião do Divaldo é apenas uma opinião pessoal que vale tanto como a sua ou a minha. É isso?
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 02 de Setembro de 2008, 17:29
Que valha tanto quanto à sua eu não sei, porque eu não sei o seu nivel de aprofundamento na questão de Ramatis, mas acredito que, depois de ter lido todos os livros de Ramatis e pesquisado a fundo o assunto durante anos a fio, considero a minha opinião muito mais bem fundamentada do que a do Divaldo, que, aliás, anda pisando muito na bola ultimamente, haja vista a questão de "crianças indigo", mera "importação" de conceitos e idéias de uma seita de fanáticos espiritualistas americanos e que nada tem a ver com Espiritismo...
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Carlos Ribeiro em 02 de Setembro de 2008, 17:43
Citar
...a do Divaldo, que, aliás, anda pisando muito na bola ultimamente, haja vista a questão de "crianças indigo", mera "importação" de conceitos e idéias de uma seita de fanáticos espiritualistas americanos e que nada tem a ver com Espiritismo...
Aqui estamos completamente de acordo. Não sei como o Divaldo foi acreditar nessa história de crianças "indigo"...
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 02 de Setembro de 2008, 17:49
Amigo, da mesma maneira que lhe pergunto, respeitosamente: como ele foi cair nessa esparrela de elogiar Ramatis publicamente. Aliás, o sr. Divaldo, com todo o respeito que merece, ainda mais com o seu passado de grandes esforços a favor da DE, me tem parecido muito preocupado em agradar a gregos e troianos, na medida em que elogia Roustaing quando está na FEB e o critica, quando está em meio a gente que o critica. Estranho, não é?
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Carlos Ribeiro em 02 de Setembro de 2008, 17:50
É muito estranho, sim.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 02 de Setembro de 2008, 17:56
Apreciava muito o médium Divaldo Franco há alguns anos, enquanto este se mantinha fiel aos alguns propósitos, mas com essa "guinada" que o mesmo deu servindo-se do ME para fazer workshops de psicologia, cobrando ingressos a preços salgados, além de vir com idéias estranhas, como o das crianças indigo, cristal, etc., perdi a confiança que nele depositava. Depois dessa fala sobre Ramatis, aí mesmo que desmoronou tudo de vez. Lamentável...
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 16 de Setembro de 2008, 16:54
Palestra "Ramatis, Sábio ou Pseudo-Sábio?".

Pra aqueles que quiserem ouvir ou mesmo divulgar, fiquem à vontade:

http://www.4shared.com/file/63220193/d87ce3c0/Ramatis_parte_1.html
http://www.4shared.com/file/63221295/8be59fc9/Ramatis_parte_2.html
http://www.4shared.com/file/63221623/867b4beb/Ramatis_parte_3.html
http://www.4shared.com/file/63223063/4c933ad6/Ramatis_parte_4.html
http://www.4shared.com/file/63223907/127562c6/Ramatis_parte_5.html
http://www.4shared.com/file/63224656/8e8ed991/Ramatis_parte_6.html
http://www.4shared.com/file/63224655/1787882b/Ramatis_parte_7.html
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 16 de Setembro de 2008, 20:02
Escutei atentamente - os sete arquivos disponibilizados.

Não há dúvidas que o palestrante/autor do livro busca firmar o seu posicionamento anti-Ramatis  - mas também poderia ser um audio ou livro contra Emmanuel, André Luiz ou Joanna de Angelis, pois já deixou bem explicito em outras oportunidades não aceitar as psicografias destes mentores por considerá-las 'novidadescas' e prejudiciais - utilizando-se de extensas e intensas citações de textos de Kardec.

- No primeiro áudio, registrei esta importante fala: 'Não pensem que Artur tenha alguma cisma com o espírito X ou Y'

- No segundo, alega que Ramatis aconselha o uso de turbantes, que procura colocar-se numa posição de destaque, e que Kardec tá superado. Fala...fala...fala...mas nada de provar aonde ele leu isso nos livros de Ramatis.

- No terceiro, até parece que ele tá conversando consigo mesmo quando diz: 'De pretenso saber se impõem às pessoas simples e ignorantes com suas teorias absurdas e mentirosas'. Eis aqui o instante maior da indefinição ao ouvinte: O que seria o espírito-Artur: Sábio ?

- No quarto, O cientista Artur toma, de rapina, a Ciência oficial e prova que Marte não tem água, por que no dizer dele 'Marte já foi 100% examinado'. Só pode se piadinha, né ? Aliás, o excelentissimo cientista em questão esquece que nossa Ciencia nem provar a existencia do espírito ainda o fez. Mas de toda forma, quanto à questão física da existencia de água, dá uma olhadinha aqui neste LINK   (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dzEuZm9saGEudW9sLmNvbS5ici9mb2xoYS9jaWVuY2lhL3VsdDMwNnU0MjgzMDcuc2h0bWw=) (se quiser posso consultar a Nasa e trazer outras informações). Então, para não passar vergonha diante dos fatos, sugiro que atualize o audio por esta recente descoberta.

- No quinto, faz ligeira menção a outros mentores, mas talvez temeroso de ser vaiado e expulso do local, permaneceu só na intenção de um comentário mais profundo (obvio que os ataques que faz a torto e a direito tem como objetivo sublime o de salvar a Doutrina, condecorou-se o eleito e missionário)

- No sexto, fala de orientalismo, Jiu-jitsu, karatê, seitas, práticas estranhas, crendices, superstições e encaixa tudo na goela do Ramatis. Aproveita a carona e apimenta com vandalismo, contaminação e subversão da Doutrina. Junta tudo e mais algumas pitadas de acréscimos artificiais doutrinários, amuletos, vestuário, terapias, incensos. Agora, o Artur despista, diz que o tempo é escasso e não prova aonde tá escrito que Ramatis sugeriu aos seus adeptos fazerem a prática de tamanha excentricidade. Eu, por exemplo, não faço nada disso.

- Finalmente (ufa, acreditem !) ele diz que saiu a campo a pesquisar e descobriu que todas as mazelas do mundo são de responsabilidade do Mestre (assim ele o define) Ramatis. Rapaz experto !!
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 16 de Setembro de 2008, 20:08
Quem ler o livro Mensagens do Astral vai encontrar onde estão as excentricidades estimuladas por Ramatis. Se quiser saber como é na prática, é só visitar um centro de orientação ramatisista e verá como é...
Fora isso, os comentários acima são resultado de alguém fanatizado e sem argumentos. Quando dissemos que não há água em Marte, dissemos que não a encontramos na superfície daquele planeta. Já Ramatis afirma haver mares, rios e até oceanos naquele planeta, vejam só!!!
Quem pode ainda acreditar num espírito desse? Certamente só alguém fora de seu juízo normal...
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 16 de Setembro de 2008, 20:16
Um link com um resuminho bem "interessante" sobre o livro "A Vida no Planeta Marte", de Ramatis. Aliás, cópia de material divulgado por uma de suas "casas", comprometida em espalhar essas pseudo-revelações e, ao mesmo tempo, misturar Espiritismo com ensinos de fonte duvidosa...
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 16 de Setembro de 2008, 20:19
Ah, detalhe importante: Ramatis fala em vida MATERIAL, e não espiritual.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 16 de Setembro de 2008, 20:32
Já não é o suficiente?

Espíritos Superiores da Codificação x Ramatis

1- Astrologia:

DE - Kardec deixa bem claro a posição do Espiritismo em "A Gênese" e há respostas dos espíritos indicando claramente que essa é uma crença supersticiosa e sem fundamento. O Espiritismo se baseia no livre-arbítrio;

Ramatis - Aceita a astrologia plenamente, e diz ainda que Jesus teve que esperar uma conjunção astrológica em Peixes para vir à Terra.

2- Jesus

DE - O modelo e guia da humanidade. Espírito perfeito. O Cristo, o Ungido;

Ramatis - Um espírito que, embora superior, foi um aprendiz dos essênios, tendo inclusive encarnado outras vezes na Terra. Não é o Cristo, mas um médium do mesmo;

3- Métodos Contraceptivos

DE - Só é prejudicial se utilizado para satisfação da sensualidade, o que seria sinal de egoísmo. Apóia o planejamento familiar;

Ramatis- Condenados todos. Para o casal não ter filhos, tem que praticar a abstinência. Sexo só foi feito para procriação. Todo casal tem que ter, no mínimo, quatro filhos para estar quite com a lei;

4- Fins dos tempos

DE - Não acredita. Fala de uma renovação gradual através do avanço moral da humanidade. Fala em convulsões sociais, embates de idéias como sinais da renovação futura;

Ramatis - Aposta em um cataclisma de proporções globais, com elevação abrupta do eixo da Terra, que ceifará a vida de 2/3 da população. Após essa hecatombe, a Terra se tornará um planeta mais adiantado. Um suposto astro intruso causaria tal destruição;

5 - Vegetarianismo

DE - Deixa-nos à vontade para escolher, embora alerte em relação a crueldade com os animais. Deixa a entender que essa será uma opção predominante no futuro, mas que não representa uma transgressão "uma vez que a carne alimenta a carne, do contrário o homem perece".

Ramatis - O consumo de carne é um grave erro do ponto de vista espiritual, além de causar prejuízos à saúde.

6- Incensos, defumadores, amuletos, talismãs, ação de objetos materiais sobre os espíritos e sobre os fluidos

Doutrina Espírita - Não admite qualquer ação da matéria sobre os espíritos ou sobre os fluidos ambiente;

Ramatis - Os defumadores e incensos são "detonadores de miasmas astralinos", i.é, teriam efeito sobre os fluidos ambiente. A palavra AUM, quando pronunciada, nos ligaria ao Cristo Planetário;

7 - Médiuns Receitistas e médiuns curadores

DE - O médium receitista é psicógrafo;

Ramatis - O médium receitista é curador;

Vamos conhecer mais alguns conceitos e idéias de Ramatis:

1- As plantas carnívoras possuem o eterismo (?) impregado de desejos e de paixão, porque elas participam do sexto mundo astral, que é a dos desejos e que precede o mundo etérico. (in "Mensagens do Astral", p.269)

2- A órbita do planeta que teria destruído a Terra até 1999 é de 6.666 anos. (Ele previu a data da destruição, mas nada aconteceu) (idem)

3- Marcianos teriam atirado contra um caça americano F-15 e o reencarnado em Marte para compensar. ("O Planeta Marte e os Discos Voadores")

4- Os essênios já conheciam o Espiritismo.

5- Aqueles que não alcançam uma evolução razoável na Terra no período de 2160 anos são exilados para outro orbe. (Mensagens do astral, p.255)

6- Ramatis prevê uma guerra com emprego de armas atômicas no último terço do séc. XX entre os dois continentes mais poderosos (quais?) ("Mensagens...", p. 230)

7- Até o ano 2000, os pólos estariam livres do gelo. (idem, p.228)

8- Gigantes(pessoas altas?) são provenientes dos satélites jupiterianos, enquanto os anões são antigos emigrados do satélite de Marte. (idem, p.212)

9 - O espírito do homem é um fragmento do espírito de Deus. (idem, p.207)

(texto de Arthur Azevedo)
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Carlos Ribeiro em 16 de Setembro de 2008, 20:58
Citar
Já Ramatis afirma haver mares, rios e até oceanos naquele planeta, vejam só!!!
Isso de oceanos é mais que certo que não existe em marte, logo algo de errado está com esse Ramatis. E como diria Erasto, mais vale rejeitar dez verdades do que admitir uma só mentira.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 16 de Setembro de 2008, 21:03
Mais sobre Ramatis e suas furadas profecias de fim dos tempos:

http://www.ger-sp.kit.net/ramatisjf.html
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 16 de Setembro de 2008, 21:29
Espero que não tranquem este tópico como fizeram com o outro em discutíamos Ramatis. Por que o nosso debatedor adora despejar um montão de informações, espalhar desesperadamente sujeira para todo o lado (vide acima) e no momento de buscarmos a limpeza vem alguem e dispensa-nos arbitrariarmente do serviço.

Quem ler o livro Mensagens do Astral vai encontrar onde estão as excentricidades estimuladas por Ramatis. Se quiser saber como é na prática, é só visitar um centro de orientação ramatisista e verá como é...

Voce visitou um centro ramatisista ? Notou as obras de caridade que a instituição realiza ? Encontrou alguém ali dizendo que Ramatis é melhor que Kardec ? Como sabemos, Ramatis sempre se colocou como universalista. Não há qualquer pretensão de seus adeptos em modificar ou anexar qualquer ingrediente na Doutrina Espírita. Isso é uma obsessão sua, que deveria ser cuidada com urgência.

Citar
Quando dissemos que não há água em Marte, dissemos que não a encontramos na superfície daquele planeta. Já Ramatis afirma haver mares, rios e até oceanos naquele planeta, vejam só!!!
Quem pode ainda acreditar num espírito desse? Certamente só alguém fora de seu juízo normal...

Sobre coeficiente de normalidade: a nossa Ciência já deu a palavra final sobre esse assunto ? Quando ela se pronunciar definitivamente aí sim será o momento certo de dar sua versão. Enquanto isso, essa sua argumentação é pifia. Até meu sobrinho zombaria de tão ingênua.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 16 de Setembro de 2008, 21:33
Com certeza, o colega debatedor tem a palavra final sobre o assunto, não é mesmo? A tática é sempre a mesma: quando não se tem resposta pra algo, a saída é depreciar a fonte.
Dê uma pesquisada por aí, nas imagens das sondas que estiveram em Marte no passado e recentemente, e depois releia Ramatis: a discrepância é visível aos olhos de quem tem olhos de ver e de quem não se encontra fascinado, como um "espírita" exaltado.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 16 de Setembro de 2008, 21:35
Um link com um resuminho bem "interessante" sobre o livro "A Vida no Planeta Marte", de Ramatis. Aliás, cópia de material divulgado por uma de suas "casas", comprometida em espalhar essas pseudo-revelações e, ao mesmo tempo, misturar Espiritismo com ensinos de fonte duvidosa...

Ué, cadê o link para que possamos ler ? Já tive esse livro em mãos, mas ficarei imensamente grato se dispô-lo.  
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 16 de Setembro de 2008, 21:38
Com certeza, o colega debatedor tem a palavra final sobre o assunto, não é mesmo? A tática é sempre a mesma: quando não se tem resposta pra algo, a saída é depreciar a fonte.
Dê uma pesquisada por aí, nas imagens das sondas que estiveram em Marte no passado e recentemente, e depois releia Ramatis: a discrepância é visível aos olhos de quem tem olhos de ver e de quem não se encontra fascinado, como um "espírita" exaltado.
´
Ver o quê, cara-pálida ?
A nossa Ciência não sabe nada de Marte. O máximo que conseguiu até hoje foi descobrir gelo e...por incrível que pareça há ÁGUA !! (não sei se, neste momento, dou risadas ou choro por essa descoberta) Vai saber se a sonda não examinou o polo artico ou antartico....viu pinguins ou ursos polares...rs. Coragem, não desanime, na próxima as nossas sondas chegarão na Europa marciana (lá deve ter franceses, portugueses...)
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 16 de Setembro de 2008, 21:49
Ah, detalhe importante: Ramatis fala em vida MATERIAL, e não espiritual.

Interessante esse raciocínio preso ainda no século XIX. Deus deve ter criado o planeta Marte material para colocar lá espíritos imateriais. Por que a impossibilidade de vida material ? Dá-nos uma explicaçãozinha lógica e racional. Pode ser ? Por que Deus criaria mundos visiveis para habitat de seres invisiveis ?
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: janne em 17 de Setembro de 2008, 10:56
    Essa falta de entendimento, e polemica também tem ocorrido com Dr Inácio atraves dos livros de Carlos Bacceli, e também ocorreu com os de André Luiz...  temos os estudos como base firme e segura, mas acredito que a principal função das obras basicas é justamente dar a segurança necessária para a evolução que os espiritos trarão atraves de livros e mensagens futuras, claro que sem perder o foco e principalmente não confundir nossa doutrina. Mas ela não é fechada e nem terminada  esta em constante evoluçao, estejamos preparados para muitas polemicas que acredito no final só nos faram crescer ;)
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Haga em 17 de Setembro de 2008, 11:01
Ah, detalhe importante: Ramatis fala em vida MATERIAL, e não espiritual.

Vida material mas menos densa que a nossa ,logo imperceptivel aos nossos sentidos e aos nossos aparelhos electronicos
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Wagner Lopes em 17 de Setembro de 2008, 14:06
Amigos Bom Dia, pela primeira vez vos escrevo, sou espírita e venho a alguns anos participando de fóruns céticos e ateístas espalhando algumas sementes que com fé em Deus com certeza florescerão um dia nas mentes e nos corações de meus irmãos imperdenidos no pensamento puramente material.

Entretanto me chamou a atenção que em diversos fóruns por onde ja andei os espíritas são sempre vistos tomando atitudes superiores aos demais foristas, isto me entristece muito, aqui mesmo deste fórum ja escutei reclamações de céticos que foram banidos, meus irmãos vinhemos a Terra para ajudar, semear amor e compaixão, deixemos para-la discurssões tolas e partamos para o trabalho da caridade, o que importa se os textos de Ramatís são veridicos ou não, será que a inteligência humana ja evoluiu o bastante para entender o que se passa em outros orbes, não conseguimos compreender nem o nosso, deixemos de lado estas contendas pueris e discutamos por exemplo qual é a melhor forma de sermos úteis em nossas comunidades, discutamos a elaboração de uma verdadeira irmandade espírita mundial se preocupando com a iluminação do mundo. Vamos irmãos o tempo na Terra é precioso demais para desperdiçarmos com frivolidades, Fora da Caridade não ha Salvação!

Um grande abraço
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Jose m em 17 de Setembro de 2008, 14:45
ola,
 ao ir ver o site "sobre o fim dos tempos" de ramatis aparece o tema da inversão dos polos já em 1956.
 Será que o tema já era assim tão divulgado nessa altura.

    Cumprimentos
 
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 18 de Setembro de 2008, 03:45
'...Vamos irmãos o tempo na Terra é precioso demais para desperdiçarmos com frivolidades, Fora da Caridade não ha Salvação!

Olá, Wagner Lopes.

Concordo que o pentateuco kardequiano disponibiliza apreciável material para nosso estudo e aprendizado. Muito de nós deveríamos direcionar nossas energias de forma mais sensata - no bem-comum, na prestação da Caridade, no esclarecimento dos que solicitam. Também não considero conveniente que levem para dentro dos centros espíritas muitas dessas excentricidades apregoada por aí sem qualquer critério. A Doutrina Espírita deve ser preservada, não pode ser contaminada com esquisitices e penduricalhos; ela não é uma árvore de natal onde podemos enfeitá-la de qualquer modo e a bel-prazer.

Somente lamento essa perseguição que se faz a alguns mentores. E seria um tremendo desmentido valer-se dos textos de Kardec esquecendo-se do alerta de respeitarmos o próximo.

Abç
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 18 de Setembro de 2008, 13:55
Não há desrespeito algum. Se o prezado debatedor tivesse efetivamente ouvido nosso estudo, não estaria a falar em desrespeito e blá-blá-blá.
Isso é típico de alguém que não conhece os métodos dos quais se utilizou Kardec, que privilegiava o senso crítico, estimulado pelos próprios Espíritos, na análise de tudo que vinha do mundo espiritual.
Até agora o nobre debatedor ramatisista sequer refutou com argumentos doutrinarios aquilo que aqui apresentamos. Unicamente se ateve a comentários visando atacar seu adversário ideológico.
E mais: Ramatis pode ser o SEU mentor, mas não é o meu. O meu mentor é a razão, alicersada pelo verdade que emana cristalina da Doutrina Espírita, e não de duas dezenas de livros eivados de absurdos e pseudo-revelações, advindo da cabeça doentia de um único espírito.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 19 de Setembro de 2008, 04:56
Citar
Isso é típico de alguém que não conhece os métodos dos quais se utilizou Kardec, que privilegiava o senso crítico, estimulado pelos próprios Espíritos, na análise de tudo que vinha do mundo espiritual.
Até agora o nobre debatedor ramatisista sequer refutou com argumentos doutrinarios aquilo que aqui apresentamos. Unicamente se ateve a comentários visando atacar seu adversário ideológico.

Infelizmente não gozo da possibilidade de colocar as mensagens com a mesma assiduidade e permissividade que parece que o 'nobríssimo' desfruta. Por impressionante coincidência tenho recebido este tipo de mensagem, impossibilitando-me de postar:

Citar
Caro Diegas, nas últimas 24 horas ultrapassou o limite de mensagens. Esta é uma medida de segurança que impede a propagação de mensagens de SPAM.
Poderá voltar a enviar mensagens dentro de 24 horas. Obrigado pela compreensão.


-------------------

Repito: essa sua postura de achar que é um 'enviado dos céus a desvendar o véu de Isis', deve ser urgentemente tratada, demonstra que encontra-se muito distante do perfil de um verdadeiro espírita.

Rebatendo as suas colocações, uma a uma:

Citar
1- Astrologia:

DE - Kardec deixa bem claro a posição do Espiritismo em "A Gênese" e há respostas dos espíritos indicando claramente que essa é uma crença supersticiosa e sem fundamento. O Espiritismo se baseia no livre-arbítrio;

Ramatis - Aceita a astrologia plenamente, e diz ainda que Jesus teve que esperar uma conjunção astrológica em Peixes para vir à Terra.

Traga-nos o texto em que Ramatis faz essa afirmativa.

A conjunção favorável serviu para demarcar no calendário astrológico a concretização de um evento de envergadura cósmica. Isso em nada surpreende, pois era do perfeito conhecimento dos antigos profetas e astrólogos a realização do nascimento do 'Messias (consulte o Antigo Testamento). Seria absolutamente rídiculo querer que os mentores espirituais assinalassem por meio do nosso calendário certos acontecimentos de amplitude sideral.

Enquanto procura os textos...Responda-nos: Quem seriam os reis magos que ficaram registrados nas páginas biblicas, quando do nascimento de Jesus ? De que forma Belchior, Baltazar e Gaspar conseguiram constatar a presença de um grande espírito encarnado entre nós ?

Dos textos dos evangelhos:

Citar
'...Uma estrela os precedia e parou por sobre onde estava o menino Jesus. "E vendo a estrela, alegraram-se eles com grande e intenso júbilo" (Mt 2, 10). "Os Magos ofereceram três presentes ao menino Jesus: ouro, incenso e mirra...'

"Entrando na casa, viram o menino (Jesus), com Maria sua mãe. Prostando-se, o adoraram; e abrindo os seus tesouros, entregaram-lhe suas ofertas: ouro, incenso e mirra." (Mt 2, 11).

 
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 19 de Setembro de 2008, 13:18
Só alguém muito tolo para achar que escreveríamos algo e que alguma editora séria publicaria algo sem embasamento e sem citação de fontes. E que teríamos a chancela de tanta gente de peso no Movimento Espírita, assim, sem que embasássemos bem nossa tese. Que tolice!
Ramatis, meu caro, faz a correlação entre Jesus e a Astrologia nos livros "Sublime Peregrino" e em "Mensagens do Astral". Vá lá e confira, meu caro. Mas como deve estar com preguiça, quando eu chegar em casa eu transcrevo pra vc, ok? Pode deixar!
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Carlos Ribeiro em 19 de Setembro de 2008, 13:21
Ramatis- Condenados todos(os métodos contraceptivos). Para o casal não ter filhos, tem que praticar a abstinência. Sexo só foi feito para procriação. Todo casal tem que ter, no mínimo, quatro filhos para estar quite com a lei;
Amigo Diegas: e o que tem a dizer sobre estas ideias absurdas de ramatis sobre contraceptivos e relações sexuais? Você só pratica sexo para procriar? E já tratou de fazer quatro filhos para ficar quite com a lei?
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 19 de Setembro de 2008, 13:23
A astrologia era a visão que tinham os antigos, ainda ignorantes das leis da Natureza, acerca do posicionamento e movimentação dos astros. Baseavam-se em conhecimentos empíricos, muitas vezes imaginosos, e assim interpretavam que os astros influenciavam no destino das criaturas.
Com o avanço do conhecimento, tais elucubrações e idéias foram postas de lado, visto que se apresentavam falsas perante a observação advinda do maior grau de observação alcançado com o desenvolvimento dos instrumentos, e, depois, com a astrofísica e a astronáutica.
Ah, só uma coisa mais: essa coisa de Três Reis Magos está mais pra mito do que pra realidade, mas isso é outra história.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 19 de Setembro de 2008, 13:41
Há um trecho no livro "O Sublime Peregrino" que evidencia bem isso, como este abaixo, além de outros, que não iremos transcrever aqui, por enquanto:

"Assim, foi calculado o tempo exato em que se daria o esponsalício desse trio planetário, quando a Terra ficasse sob a influência do magnetismo suave do signo de Pisces, para então baixar um Messias e estabelecer um novo Código Espiritual de libertação dos terrícolas. E Jesus fora eleito para entregar pessoalmente o Evangelho e ensiná-lo aos homens, a fim de ajudá-los a resistir aos impulsos da animalidade e prepará-los para o "Fim de Tempos" em que já viveis. Realmente, são decorridos 2 000 anos da crucificação de Jesus, e a humanidade terrena vive a época perigosa e tão bem definida por João Evangelista como a "Besta do Apocalipse" (5).

Além de atrelar o nascimento de Jesus à uma conjunção astrológica, o espírito Ramatis ainda aproveita para aterrorizar seus leitores com profecias de catástrofe e arrastamento.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: janne em 19 de Setembro de 2008, 13:53
calma, paciência, tolerancia............ vamos deixar asdivergencia      em um nivel respeitoso, e talvez deixar pra mais adiante não adianta um querer fazer com que outro compreenda isso ou aquilo .
 Que tal cada um colocar um tópico novo ? Acredito que nós vamos gostar muito  fiquem na paz
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Jorge em 19 de Setembro de 2008, 17:13
Olá amigos,

Por falar em Ramatís, eu uma vez meti uns 2 ou três livros deste autor num coador que tinha lá em casa e consegui extrair coisas muitos interessantes, outras ...    :'(

Saudações espíritas.  8)
Jorge
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Carlos Ribeiro em 19 de Setembro de 2008, 17:15
Outras...aí uns 90%, vai para o lixo, não é Jorge?
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 19 de Setembro de 2008, 17:16
O sábio Espírito Erasto já nos dizia:

"É preferível rejeitar 10 verdades a ter de aceitar uma só mentira."  ;)
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Jorge em 19 de Setembro de 2008, 17:29
Outras...aí uns 90%, vai para o lixo, não é Jorge?

Lá está, é preciso filtrar. Mas há coisas muitos interessantes deste autor que estão em perfeita sintonia com a doutrina espírita, digo eu!

Abraços fraternos.
Jorge
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Carlos Ribeiro em 19 de Setembro de 2008, 17:29
Razão tem o Janne em aconselhar a que não percamos tempo com estes assuntos, mas vê-se pessoas a defender mistificadores com tanto fanatismo que até mete pena. De facto este ramatis nem merecia que perdessemos tanto tempo com ele, tamanho são seus disparates.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Carlos Ribeiro em 19 de Setembro de 2008, 17:32
Citar
Lá está, é preciso filtrar. Mas há coisas muitos interessantes deste autor que estão em perfeita sintonia com a doutrina espírita, digo eu!
Para se mistificar e enganar os mais desprevenidos, convem meter um pouco de trigo no meio do jóio, amigo Jorge. Só para disfarçar...  ;)
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 19 de Setembro de 2008, 17:39
Exato, Carlos, mas há muitas pessoas que, por desconhecimento e até ingenuidade, só se apegam às coisas "boas", fechando os olhos para o que há por detrás. Senão vejamos o que diz a DE sobre esse expediente desses espíritos enganadores:

"Os falsos profetas não existem apenas entre os encarnados, mas também, e muito mais numerosos, entre os Espíritos orgulhosos que, fingindo amor e caridade, semeiam a desunião e retardam o trabalho de emancipação da Humanidade, impingindo-lhe os seus sistemas absurdos, através dos médiuns que os servem. Esses falsos profetas, para melhor fascinar os que desejam enganar, e para dar maior importâncias às suas teorias, disfarçam-se inescrupulosamente com nomes que os homens só pronunciam com respeito.


São eles que semeiam os germes das discórdias entre os grupos que os levam isolar-se uns dos outros e a se olharem com prevenções. Bastaria isso para os desmascarar. Porque, assim agindo, eles mesmos oferecem o mais completo desmentido ao que dizem ser. Cegos, portanto, são os homens que se deixam enganar de maneira tão grosseira.


Mas há ainda muitos outros meios de os reconhecer. Os Espíritos da ordem a que eles dizem pertencer, devem ser não somente muito bons, mas também eminentemente racionais. Pois bem: passai os seus sistemas pelo crivo da razão e do bom-senso, e vereis o que restará. Então concordareis comigo em que, sempre que um Espírito indicar, como remédio para os males da Humanidade, ou como meios de realizar a sua transformação, medidas utópicas e impraticáveis, pueris e ridículas, ou quando formula um sistema contraditado pelas mais corriqueiras noções científicas, só pode ser um Espírito ignorante e mentiroso.


Lembrai-vos, ainda, de que, quando uma verdade deve ser revelada à Humanidade, ela é comunicada, por assim dizer, instantaneamente, a todos os grupos sérios que possuem médiuns sérios, e não a este ou aquele, com exclusão dos outros. Ninguém é médium perfeito, se estiver obsedado, e há obsessão evidente quando um médium só recebe comunicações de um determinado Espírito, por mais elevado que este pretenda ser. Em conseqüência, todo médium e todo grupo que se julguem privilegiados, em virtude de comunicações que só eles podem receber, e que, além disso, se sujeitam a práticas supersticiosas, encontram-se indubitavelmente sob uma obsessão bem caracterizada. Sobretudo quando o Espírito dominante se vangloria de um nome que todos, Espíritos e encarnados, devemos honrar e respeitar, não deixando que seja comprometido a todo instante.


É incontestável que, submetendo-se ao cadinho da razão e da lógica toda a observação sobre os Espíritos e todas as suas comunicações, será fácil rejeitar o absurdo e o erro. Um médium pode ser fascinado e um grupo enganado; mas, o controle severo dos outros grupos, com o auxílio do conhecimento adquirido, e a elevada autoridade moral dos dirigentes de grupos, as comunicações dos principais médiuns, marcadas pelo cunho da lógica e da autenticidade dos Espíritos mais sérios, rapidamente farão desmascarar esses ditados mentirosos e astuciosos, procedentes de uma turba de Espíritos mistificadores ou malfazejos.


ERASTO

Discípulo de São Paulo

Paris, 1862
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Haga em 19 de Setembro de 2008, 17:55
E doutrina espírita não tem erros( "mentiras") ?
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Jorge em 19 de Setembro de 2008, 17:59
E doutrina espírita não tem erros( "mentiras") ?

O outro também dizia: "Urrar é humano"  :D  :D  :D

Abraços fraternos.
Jorge
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 19 de Setembro de 2008, 18:03
Claro, vc prefere encontrar e listar os supostos na DE a ter que admitir que Ramatis errou, não é?
Por um erro seu de observação e desconhecimento do que é Doutrina e o que consistia opinião pessoal do Codificador à época, vc passou a achar que a Doutrina possui erros, enquanto na verdade eles não são da Doutrina, mas oriundos das opiniões de Kardec em sua época, que ele próprio fazia questão de dizer que eram posicionamentos seus, e não dos Espíritos.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Carlos Ribeiro em 19 de Setembro de 2008, 18:08
Citar
" Á ciencia cabe a tarefa dos fenomenos cientificos. O Espiritismo nao
se envolvera nessa pesquisa cientifica. O Espiritismo  aceita  tudo  o
que a ciencia comprova, mas nao  se  detem  onde a  ciencia pára.  O
Espiritismo estuda as causas, enquanto a ciencia estuda os efeitos. No
dia em que a ciencia provar que os espiritos estao errados  num  ponto
que seja, abandonaremos esse ponto e seguiremos a ciencia"
.
Penso que a frase de Kardec citada acima responde perfeitamente á pergunta do Mahatma.
Abraços.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 19 de Setembro de 2008, 18:55
'...e o que tem a dizer sobre estas ideias absurdas de ramatis sobre contraceptivos e relações sexuais? Você só pratica sexo para procriar? E já tratou de fazer quatro filhos para ficar quite com a lei?

Olá, Carlos Ribeiro.


Quem escreveu isso foi o Artur. Deveria perguntar a ele aonde ele tirou essa historia de todo o casal necessitar ter 4 filhos para ficar quite com a lei.

Façamos o seguinte: já que ele adora desviar o assunto (vide que espertamente ele fugiu de comentar sobre a presença dos reis magos quando do nascimento de Jesus), e desde que, buscamos a veracidade, mas como ele ignora as minhas solicitações para comprovar o que escreve, faz a gentileza de intermediar a nossa conversa, solicitando que o mesmo nos traga mais esse texto sobre a lei karmica da obrigação filial do casal. Quem sabe possamos ser atendidos na solicitação.

Mais uma coisa: escreva a ele (o ilustrissimo não me lê) que pare de pichar o forum com tanto talento para o nada.

De todo modo, vamos respondendo na sequência, examinaremos oportunamente uma a uma as colocações feitas.


Abç
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 19 de Setembro de 2008, 19:05
Vá lá e confira, meu caro. Mas como deve estar com preguiça, quando eu chegar em casa eu transcrevo pra vc, ok? Pode deixar!

Carissimo desesperado.
Eu tenho esses livros em mãos. Voce não precisa me convencer de nada. Faça-nos a gentileza de transcrever tudo aquilo que afirmar, caso contrário, jogará a credibilidade de seu livro no lixo, coisa que percebi ser muito zeloso e não querer que isso aconteça. Então, comece pelo início. Não tenha pressa, acredito que não desencarnarei tão cedo, portanto, teremos tempo suficiente para prosear. Vá com calma, meus ouvidos e olhos são sensíveis !!




Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 19 de Setembro de 2008, 19:09
Caro Diegas, vc no minimo se apresenta como um pifio conhecedor de Ramatis. O livor que trata dessa questao se chama A Vida Humana e o Espirito Imortal, cap. sobre a Limitacao de Filhos. (desculpem a falta de acento. Teclado desconfigurado).
Esperemos as explicacoes do discipulo de Ramatis.

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 19 de Setembro de 2008, 21:59
Caro Diegas, vc no minimo se apresenta como um pifio conhecedor de Ramatis. O livor que trata dessa questao se chama A Vida Humana e o Espirito Imortal, cap. sobre a Limitacao de Filhos. (desculpem a falta de acento. Teclado desconfigurado).
Esperemos as explicacoes do discipulo de Ramatis.



A falta de acento nas palavras, perante suas afirmativas é infinitamente irrelevante, não sei quem está mais desconfigurado nessa historia: o teclado ou voce.
Chegou em casa ?
Cadê as transcrições ?
Comece por aquela da Astrologia; depois, com esta da quantidade de filhos por casal.

----------------

Um pouco da Astrologia clássica:


Citar
Johannes Kepler (ou ainda Keppler, Khepler, Kheppler ou Keplerus, à moda latina) foi concebido em 16 de maio de 1571, às 4h37 da manhã, e nasceu em 27 de dezembro, às 2h30 da tarde, após uma gravidez que durou 224 dias, 9 horas e 53 minutos. As cinco diversas grafias do nome são todas dele, como são também os números que dizem respeito à concepção, gravidez e nascimento, registrados num horóscopo feito para si próprio. [Do livro de Arthur Koestler, Os Sonâmbulos, página 153, edição da Ibrasa, São Paulo, 1961.]

O horóscopo citado, a Carta Astrológica de Kepler, consta da página 670 e seguintes do vol. VIII da Johannis Kepleri Astronomi Opera Omnia, edição de Ch. Frisch, Frankfurt e Erlangen, 1858-1871.

Para Koestler, o contraste entre o descuido acerca do nome e a extrema precisão das datas e horários reflete, desde o início, um espírito para quem a realidade essencial, a essência da religião, da verdade e da beleza, continha-se na linguagem dos números. Mas, possivelmente para Kepler, que buscava compreender a harmonia e a música das esferas, conforme princípios pitagóricos, esses valores numéricos eram apenas elementos essenciais para seus estudos astrológicos.

Kepler iniciou a carreira com a publicação de almanaques com previsões e terminou-a como astrólogo da Corte do duque de Wallenstein. Em seu primeiro calendário profetizou entre outras coisas uma onda de frio e uma invasão pelos turcos. Seis meses depois dizia a Michael Maestlin: "A propósito, até agora as previsões do calendário estão se revelando corretas. Há, nesta terra um frio jamais conhecido (...) Quanto aos turcos, em 1º de janeiro devastaram toda a região de Viena a Neustadt, ateando fogo a tudo e levando prisioneiros e bens". [Johannes Kepler, Gesammelte Werke - W.v.Dick e M.Gaspar, Stuttgart, 1948.]

Kepler não aceitava as charlatanices associadas à astrologia. Acreditava na possibilidade de uma nova e verdadeira astrologia, como ciência empírica. "A crença no efeito das constelações se deriva em primeiro lugar da experiência, tão convincente que só pode ser negada por gente que nunca a examinou." [Johannes Kepler, op. cit.]

Na Harmonice Mundi trata da alma, da astrologia e da ação coordenada de raios invisíveis, provenientes dos astros, que atuam sobre a Terra, influindo também sobre a vontade dos seres humanos [1]. Esta influência, segundo ele, teria origem na preexistência de uma relação harmônica entre fenômenos exteriores, a faculdade psíquica que os percebe e a alma. Explica a influência astrológica sobre o homem pelas correspondências com protótipos universais. Dessa forma, Kepler foi um precursor das teorias psicológicas atuais que admitem arquétipos. Também foi um dos primeiros a procurar explicar, em termos astrológicos e astronômicos, o fenômeno celeste que poderia ser associado à Estrela dos Reis Magos, indicativa do nascimento de Jesus. Sabendo que Herodes morreu no ano 4 antes de nossa era, constatou que pouco antes houve um agrupamento planetário, em Peixes, signo que representa os judeus [2] e que pode ser associado ao advento do cristianismo. Esse stellium, essa estrela, podia ser visto por aqueles que possuíam conhecimentos das posições planetárias, como os Reis Magos [astrólogos], mas não podia ser percebido pelos demais [3]...'

Será que até Kepler estará incluido no rol de mistificadores / pseudo-sábios do nosso bom-rei-Artur ?



Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 19 de Setembro de 2008, 22:29

"Assim, foi calculado o tempo exato em que se daria o esponsalício desse trio planetário, quando a Terra ficasse sob a influência do magnetismo suave do signo de Pisces, para então baixar um Messias e estabelecer um novo Código Espiritual de libertação dos terrícolas. E Jesus fora eleito para entregar pessoalmente o Evangelho e ensiná-lo aos homens, a fim de ajudá-los a resistir aos impulsos da animalidade e prepará-los para o "Fim de Tempos" em que já viveis. Realmente, são decorridos 2 000 anos da crucificação de Jesus, e a humanidade terrena vive a época perigosa e tão bem definida por João Evangelista como a "Besta do Apocalipse" (5).

Além de atrelar o nascimento de Jesus à uma conjunção astrológica, o espírito Ramatis ainda aproveita para aterrorizar seus leitores com profecias de catástrofe e arrastamento.

Independente do Ramatis, a conjunção astrologica ocorreu. É fato e, astrologicamente, tal como um calendário, marca um acontecimento. O mesmo se dá com os nossos historiadores quando querem situar um fato histórico, localizando-o ao longo do tempo. Por exemplo, nas escolas ensinam que as Cruzadas ocorreram após o advento da era cristã, na Idade conhecida como Média. Afirmar isto significa que as Cruzadas ocorreram em virtude de algum determinismo da Boa Nova do Evangelho ?  Afirmar que o Artur-espirito teve a existencia carnal programada pelo espaço, que foi previamente determinada uma rota principal a seguir e foram também previstos outras alternativas, caso ocorra alguns desvio de conduta-percurso, por acaso retira de voce a responsabilidade e o livre-arbitrio ?

Será tão difícil compreender uma coisa simples e transparente ?

Com relação a essa visão de que Ramatis faz terrorismo catastrófico, basta escutar as noticias cotidianas. Culpa dele estarmos vivenciando tantas desgraças pelo mundo ? Ou o Artur vive em outro mundo, fora do planeta Terra que não enxerga os acontecimentos ? Não acredito que a sua vida, e o que está ao seu redor, seja um mar de rosas, feita só de sais aromáticos, deliciosos e refrescantes. Mas se for, sorte a sua, por seguir indiferente a essa avalanche humana cada vez mais necessitada de pão e Evangelho.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 20 de Setembro de 2008, 07:03
ola,
 ao ir ver o site "sobre o fim dos tempos" de ramatis aparece o tema da inversão dos polos já em 1956.
 Será que o tema já era assim tão divulgado nessa altura.
Olá, Jose m.

Na realidade, a inversão dos polos ocorreu há muitos milênios com o afundamento da Atlantida. Atualmente ocorre outro tipo de fenômeno que é o da verticalização lenta, mas gradual do eixo planetário ocasionando: o degelo dos polos, o aumento do níveis das águas, a fuga dos animais de seus habitats naturais e o aquecimento planetário. Enfim, em 1948, as psicografias do medium Hercilio Maes reportavam-nos este assunto. Naquela época ninguém cogitava sobre as modificações climáticas que observamos.

OBs: O livro 'Mensagens do Astral' foi publicado alguns anos depois.


Abç
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 20 de Setembro de 2008, 07:17
E doutrina espírita não tem erros( "mentiras") ?
Olá, Mahatma.

A Doutrina Espírita não tem erros; há péssimos interpretadores. Já tive a oportunidade de observar pessoas rotulando Kardec de racista por causa da 'perfectibilidade de raças'; de ingênuo, por causa de não levar em consideração a teoria evolucionista das espécies formulada por Darwin...e outras mais, que em boa parte, deveriam ser debitadas sob a responsabilidade de alguns frequentadores da Sociedade Espirita - ciumentos e orgulhosos.

Como sabemos, Kardec teve de se afastar por um período de tempo das atividades da Sociedade, e o resultado foi uma queda considerável na qualidade das mensagens mediúnicas, no padrão dos espíritos desencarnados que começaram a se manifestar.

Se fosse possível e de interesse, até poderíamos examinar sobre essas questões em outros tópicos.


Abç  
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: janne em 20 de Setembro de 2008, 16:36
Meu Deusnão consigo ter ainda uma opinião formada (em palaveras para comentar Ramatiz) mais dando uma rapida olhada na pagina que compara alguns tópicos entre Kardec e Ramatiz fiquei com dor de cabeça e pensando em como unir tanto absurdo ...
e tirar alguma coisa proveitosa de tudo isso , ainda prefiro me concentrar no melhoramento moral, buscar meu equilibrio, auxiliar os que estão ao meu redor e ser feliz com o pouco que o meu entendimento tem conseguido aprender nesses anos de espiritismo... me acho uma ameba na evolução ... mais uma ameba que tem aprendido a não acreditar em todo psedo-sábio que reúne um monte de esplicações complicadas é muito mais fácil fazer minha filhinha comprender o Cristo com toda a humildade se fez o mestre dos mestres, não com palavras, mais com atitudes...perdoem a minha ignorancia antes que me perguntem se o meu teclado esta desconfigurado , eu esplico sou nova nesse negócio de computador até alguns dias só tirava o pó dele .Fiquem com Deus .
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 20 de Setembro de 2008, 23:57
O colega ramatisista Diegas só quer transcrição agora. Então vamos lá! Uma ele passou por cima, ou porque não viu ou porque não quis ver, que é aquela em que Ramatis afirma ter Jesus esperado uma conjunção astrológica para poder vir à Terra. Vamos repeti-la, para depois irmos para as outras transcrições.

Há um trecho no livro "O Sublime Peregrino" que evidencia bem isso, como este abaixo, além de outros, que não iremos transcrever aqui, por enquanto:

"Assim, foi calculado o tempo exato em que se daria o esponsalício desse trio planetário, quando a Terra ficasse sob a influência do magnetismo suave do signo de Pisces, para então baixar um Messias e estabelecer um novo Código Espiritual de libertação dos terrícolas. E Jesus fora eleito para entregar pessoalmente o Evangelho e ensiná-lo aos homens, a fim de ajudá-los a resistir aos impulsos da animalidade e prepará-los para o "Fim de Tempos" em que já viveis. Realmente, são decorridos 2 000 anos da crucificação de Jesus, e a humanidade terrena vive a época perigosa e tão bem definida por João Evangelista como a "Besta do Apocalipse" (5).

Além de atrelar o nascimento de Jesus à uma conjunção astrológica, o espírito Ramatis ainda aproveita para aterrorizar seus leitores com profecias de catástrofe e arrastamento. :o
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 21 de Setembro de 2008, 00:11
Agora prestem bastante atenção, porque agora transcreveremos a pergunta e a resposta dada por Ramatis em relação ao número de filhos. Obviamente que o nosso colega ramatisista virá com mil desculpismos para defendê-lo, mas de qualque forma nosso objetivo não é convencê-lo, mas contribuir para que mais pessoas possam se informar melhor.

Pergunta: "Supondo-se que os pais ignorem, 'intuitivamente', quantos filhos se obrigaram a procriar antes de se reencarnarem, mas não desejam frustrar o programa espiritual, qual a cota mínima que devem ter, a fim de não incorrerem nas sanções da Lei Cármica?"

Ramatis: "Considerando-se que a Divindade não exige esforços sobre-humanos dos espíritos encarnados, mas uma recíproca cooperação entre todos, para a mais breve solução do problema angustioso dos desencarnados, todo o casal que venha a procriar, no mínimo, quatro filhos, ajusta-se a uma frequência útil no Espaço." (...)

Pasmem!
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 21 de Setembro de 2008, 00:14
Fonte: "A Vida Humana e o Espírito Imortal", de Ramatis, pro Hercílio Maes, capítulo "Problema da Limitação de Filhos", pág. 86, 4ª edição, editora Freitas Bastos.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 21 de Setembro de 2008, 03:28
"Assim, foi calculado o tempo exato em que se daria o esponsalício desse trio planetário, quando a Terra ficasse sob a influência do magnetismo suave do signo de Pisces, para então baixar um Messias e estabelecer um novo Código Espiritual de libertação dos terrícolas. E Jesus fora eleito para entregar pessoalmente o Evangelho e ensiná-lo aos homens, a fim de ajudá-los a resistir aos impulsos da animalidade e prepará-los para o "Fim de Tempos" em que já viveis. Realmente, são decorridos 2 000 anos da crucificação de Jesus, e a humanidade terrena vive a época perigosa e tão bem definida por João Evangelista como a "Besta do Apocalipse" (5).

Acredito ter explicado razoavelmente, sem qualquer artificio, esta passagem num post anterior, que poderia também ser resumido de forma singela: 'Na ocorrencia da triplice conjunção astrologica, encarnou o Messias.'

Ou seja, um fato não depende necessariamente do outro para ocorrer.  Jesus poderia, ter encarnado sob qualquer outra condição astrologica (a única coisa que não podemos é tirar os astros do Céu). Os antigos iniciados sabiam, por meio de consulta das cartas astrologicas, sobre a possibilidade de ocorrer um grande evento no planeta, e isso ficou confirmado na encarnação do Sublime Peregrino.

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 21 de Setembro de 2008, 03:53
Pergunta: "Supondo-se que os pais ignorem, 'intuitivamente', quantos filhos se obrigaram a procriar antes de se reencarnarem, mas não desejam frustrar o programa espiritual, qual a cota mínima que devem ter, a fim de não incorrerem nas sanções da Lei Cármica?"

Ramatis: "Considerando-se que a Divindade não exige esforços sobre-humanos dos espíritos encarnados, mas uma recíproca cooperação entre todos, para a mais breve solução do problema angustioso dos desencarnados, todo o casal que venha a procriar, no mínimo, quatro filhos, ajusta-se a uma frequência útil no Espaço." (...)

Prestaram atenção ?

Traduzindo: Para a mais breve solução da grande população de desencarnados que se encontra no plano espiritual aguardando uma oportunidade para encarnar (a fila é extensa de interessados e necessitados), o ideal seria que todo o casal tivesse no minimo 4 filhos. Não há imposição cármica alguma em que o casal tenha a obrigatoriedade de ter 4 filhos para se ver quite com a lei. Haveria sim um ajuste útil às necessidades do plano espiritual, caso cada casal pudesse procriar uma quantidade elevada de filhos. Portanto, a questão se refere a uma possível solução que poder-se-ia dar para o angustioso número de desencarnados na fila de espera.  
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 21 de Setembro de 2008, 08:09
Ah !! Tava me esquecendo.

Poderia explicar o porquê encontrarmos escrito em Kardec este texto ?

Citar
'...A precessão dos equinócios ocasiona outra mudança: a que se opera na posição dos signos do zodíaco. Girando a Terra ao derredor do Sol em um ano, à medida que ela avança, o Sol, cada mês, se encontra diante de uma constelação. Estas são em número de doze, a saber: o Carneiro, o Touro, os Gêmeos, o Câncer, o Leão, a Virgem, a Balança, o Escorpião, o Sagitário, o Capricórnio, o Aquário, os Peixes. São chamadas constelações zodiacais, ou signos do zodíaco, e formam um círculo no plano do equador terrestre. Conforme o mês do nascimento de um indivíduo dizia-se que ele nascera sob tal ou tal signo; daí os prognósticos da Astrologia.
Mas, em virtude da precessão dos equinócios, acontece que os meses já não correspondem às mesmas constelações. Um que nasça no mês de julho já não está no signo do Leão, porém no do Câncer. Cai assim a idéia supersticiosa da influência dos signos. (Cap. V, nº 12.)...'


Se caiu a superstição restou a importante influência dos signos, não concorda ?
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Carlos Ribeiro em 21 de Setembro de 2008, 09:34
Citar
Se caiu a superstição restou a importante influência dos signos, não concorda ?
Aqui, também não posso concordar, amigo Diegas.
Veja este texto abaixo:

As Previsões astrológicas para o ano de 2003 e seguintes...
por um astrofísico
Luís de Almeida, Porto, Portugal - luis.almeida@mail.telepac.pt

Á primeira vista, parece um pouco estranho, um astrofísico, especular sobre “Previsões astrológicas...”. O que nos leva a tal atitude? Agora que Dezembro e Janeiro já passaram, meses por excelência para a astrologia, iremos abordar este tema com rigor cientifico.
Quando estudantes, na belíssima cidade do Porto, existia um programa patrocinado pelo governo, promovendo a divulgação na área do conhecimento cientifico. Vários universitários encontravam-se com os telescópios em diferentes pontos do país. Os portuenses aproximavam-se e perguntavam-nos coisas sobre o seu futuro: “amor”, “dinheiro” e “saúde”. Começa aqui, o nosso contacto de terceiro grau com a astrologia, todavia, esta saga perdura até aos dias de hoje, em pleno século XXI.
•   No mundo mitológico
Há cinco mil anos, quando os homens começaram a registar o movimento dos astros, o firmamento estava ainda povoado por deuses e demónios. Os céus eram responsáveis pela miséria e pela prosperidade, pelo dilúvio e pela calmaria, pelo desvario da luta e pela sorte na caça. Os primeiros astrónomos viviam num mundo infestado de deuses, demónios, monstros e heróis.   
•   Calendário origina os signos
Ao organizarem o seu calendário, os babilónios, tal como muitos outros povos, basearam-se no ciclo anual das estações. Ora a posição do Sol no fundo estelar demora cerca de 365 dias e um quarto a perfazer uma rotação completa, num ciclo que é chamado ano sideral. Entretanto, a Lua demora cerca de 29 dias e meio a regressar à mesma fase, num ciclo chamado lunação ou mês sinódico. Num ano solar cabem pois 12 meses lunares, embora fiquem de fora cerca de 11 dias, o que sempre constituiu uma complicação para os calendários. É esta coincidência aproximada que levou à divisão do ano em doze meses e à criação dos aparentes doze signos do zodíaco.
•   Constelações
Os babilónios foram os primeiros a dividir em doze partes a banda celeste por onde o Sol passa no seu movimento aparente, dando a cada uma dessas partes o nome de uma constelação. No fundo são linhas imaginarias que ligam grupos de estrelas visíveis, e, exclusivamente, fruto da imaginação humana, deu lugar a figuras animais e mitológicas. Às constelações que estão no caminho do Sol deu-se o nome de signos. São os doze signos do zodíaco.
•   Zodíaco e as treze constelações
A palavra "zodíaco" chegou-nos pelo grego "zoidiakos", adjectivo usado na expressão "zoidiakos kuklos", que designava o "círculo de animais" com que se representavam as constelações. O Sol, a Lua e os planetas parecem todos mover-se na banda do zodíaco. Na realidade, são os planetas que rodam em torno do Sol. Mas rodam todos perto de um mesmo plano, pelo que nos parece que é o Sol que se movimenta no mesmo arco que a Lua e os planetas. Na verdade, o Zodíaco tem treze constelações, criando assim o Zodíaco perfeito e exacto sobre a Eclíptica.
•   Queda irreversível da astrologia
A separação da astronomia e da astrologia ocorreu nos séculos XVI e XVII. Galileu, matou a astrologia. Newton, Kepler e Hubble, enterraram-na definitivamente. A comunidade cientifica, alerta, assim, para um dos maiores equívocos da humanidade. Corrobora o sábio lionês; «(...) A Astrologia se apoiava na posição e no movimento dos astros, que ela estudara; mas, na ignorância das verdadeiras leis que regem o mecanismo do Universo, os astros eram, para o vulgo, seres misteriosos, aos quais a superstição atribuía uma influência moral e um sentido revelador. Quando Galileu, Newton e Kepler tornaram conhecidas essas leis, quando o telescópio rasgou o véu e mergulhou nas profundezas do espaço um olhar que algumas criaturas acharam indiscreto, os planetas apareceram como simples mundos semelhantes ao nosso e todo o castelo do maravilhoso desmoronou.(...) Confundi-las é provar que de nenhuma se sabe patavina.»(1)
•   Kardec e a «Precessão»
Quando os antigos marcaram o trajecto do Sol contra o fundo estelar, o eixo de rotação da Terra tinha uma inclinação diferente da que tem hoje. Essa inclinação tem vindo a mudar, de acordo com um ciclo de cerca de 26 mil anos chamado ciclo de precessão. Assim, por exemplo, o início da Primavera no Hemisfério Norte, marcado pelo equinócio vernal (Março), coincidia antigamente com a passagem do Sol pela constelação Carneiro - Aries em latim. A precessão fez com que o início da Primavera já não encontre o Sol nessa constelação, mas a astrologia, não teve em conta esse desfasamento. Contudo, o professor francês volta a esclarecer; «A precessão dos equinócios ocasiona outra mudança: a que se opera na posição dos signos do zodíaco. Girando a Terra ao derredor do Sol em um ano, à medida que ela avança, o Sol, cada mês, se encontra diante de uma constelação. (...) São chamadas constelações zodiacais, ou signos do zodíaco, e formam um círculo no plano do equador terrestre. Conforme o mês do nascimento de um indivíduo dizia-se que ele nascera sob tal ou tal signo; daí os prognósticos da Astrologia. Mas, em virtude da precessão dos equinócios, acontece que os meses já não correspondem às mesmas constelações. Um que nasça no mês de Julho já não está no signo do Leão, porém no do Câncer. Cai assim a ideia supersticiosa da influência dos signos.»(2) 
•   Signos trocados: tudo está errado
Quem acredita que é Carneiro, Leão ou Touro está muito bem enganado. Um indivíduo que nasceu na primeira semana de Maio, segundo a astrologia, é Touro, pois nessa altura do ano, o Sol deverá estar no céu na direcção dessa constelação. No entanto, sabemos que não é bem assim. Em Maio, o Sol está em Carneiro e não em Touro, o que significa que quem pensava que era Touro nunca foi Touro. Na verdade, desde que nasceu sempre foi um Carneiro. Actualmente, as pessoas nascidas entre 21 de Março e 20 de Abril pertencem ao signo astrológico de Carneiro, mas o Sol encontra-se nessa altura na constelação Peixes. O mesmo se passa com todos os signos. Isto significa que o Sol já não está na direcção das mesmas constelações do zodíaco em que estava há três mil anos atrás. Portanto, os signos mudam com o passar do tempo. Tudo isto, porque a astrologia viola todas as leis da astrofísica.
•   Sol: desmascara a astrologia
E o signo do Ofíuco, onde o Sol passa nas primeiras duas semanas de Dezembro. O que dizer dele? Sagitarianos, lamentamos informar mas o vosso “signo” seria Ofíuco. Já ouviram falar dele!? Falar de Ofíuco tem vários aspectos, pois encontra aqui o mito que simboliza o médico Esculápio, o filho de Apolo que aprendeu com o centauro Quiron a arte de curar os doentes, a constelação, que deixa a astrologia perfeitamente baralhada. De 1 a 18 de Dezembro, o Sol passa por este “signo” e a astrologia nem se lhe refere. Mas, Ofíuco vinga-se e leva os seus “nativos” mais lógicos e racionais a quererem saber o porquê desta discrepância.
•   Quiron: aniquila a astrologia
Quiron é um objecto de dimensão simples e tem semelhanças, com um cometa e com um asteróide. Como lhe foi dado um nome mitológico que significa “o mais esperto dos centauros” que curavam, entrou de imediato, para as cartas astrológicas. Sabendo nós,  que esse modesto corpo pertence a uma família até à data, composta por 63 irmãos. Todos eles oriundos da Cintura de Kuiper que tem mais de 35.000 objectos de mais de 100Km de diâmetro. Não deveria a astrologia, colocar em suas cartas os 63 irmãos de Quiron e mais os seus 35.000 primos direitos da Cintura de Kuiper como influentes na vidas das pessoas? Isto para não falar nos biliões de cometas, todos primos em 2º grau. Se Quiron tivesse sido descoberto por um astrónomo japonês ou indiano e se esses lhes dessem o nome da sua própria mitologia japonesa ou indiana, jamais entraria para a astrologia, como um astro de importância capital, na influencia do ser humano.
•   Kardec e a Astrofísica: “As constelações não existem”
As constelações na verdade não existem. São apenas figuras que imaginamos no céu para o ordenar melhor. Os antigos viam nelas significados astrológicos e lendas fantásticas, mas elas não passam de desenhos no céu convencionados por nós ao longo do tempo, mas vejamos o que o cientista francês, Allan Kardec, nos dizia a respeito há quase 150 anos de forma irrepreensível; «(..) As estrelas deixaram de estar confinadas numa zona da esfera celeste, para estarem irregularmente disseminadas pelo espaço sem limites, encontrando-se a distâncias incomensuráveis umas das outras as que parecem tocar-se, sendo as aparentemente menores as mais afastadas de nós e as maiores as que nos estão mais perto, porém, ainda assim, a centenas de bilhões de léguas. Os grupos que tomaram o nome de constelações mais não são do que agregados aparentes, causados pela distância; suas figuras não passam de efeitos de perspectiva, como as que as luzes espalhadas por uma vasta planície, ou as árvores de uma floresta formam, aos olhos de quem as observa colocado num ponto fixo. Na realidade, porém, tais agrupamentos não existem. Se nos pudéssemos transportar para a reunião de uma dessas constelações, à medida que nos aproximássemos dela, a sua forma se desmancharia e novos grupos se nos desenhariam à vista. Ora, não existindo esses agrupamentos senão na aparência, é ilusória a significação que uma supersticiosa crença vulgar lhe atribui e somente na imaginação pode existir. Para se distinguirem as constelações, deram-se-lhes nomes como estes: Leão, Touro, Gêmeos, Virgem, Balança, Capricórnio, Câncer, Órion, Hércules, Grande Ursa ou Carro de David, Pequena Ursa, Lira, etc., e, para representá-las, atribuíram-se-lhes as formas que esses nomes lembram, fantasiosas em sua maioria e, em nenhum caso, guardando qualquer relação com os grupos de estrelas assim chamados. Fora, pois, inútil procurar no céu tais formas. A crença na influência das constelações, sobretudo das que constituem os doze signos do zodíaco, proveio da ideia ligada aos nomes que elas trazem. Se à que se chama leão fosse dada o nome de asno ou de ovelha, certamente lhe teriam atribuído outra influência.»(3)
•   E uma astrologia dos buracos negros, quasares, pulsares, anãs brancas...
Sabemos também que o Sol, a Lua e os planetas são os astros dominantes na astrologia, mas porque não uma astrologia dos buracos negros, dos quasares, dos pulsares, das anãs brancas, dos cometas, dos asteróides Terra-próximos... São também astros que estão no espaço. Um Quasar dá-nos mais energia que 100 Galáxias combinadas. Será que esta energia portentosa não tem influencia para a astrologia? E uma astrologia da matéria e energia escura que constituem 90 a 95% o nosso Universo?
•   ... e das dezenas de Luas do nosso Sistema Solar...
E porque não uma astrologia que tenha em conta a posição dos satelites Ganimedes à volta de Júpiter e das suas restantes 39 luas ou de Titã à volta de Saturno e das suas restantes 29 luas, que são corpos maiores do que Mercúrio ou Plutão e que não entram nas cartas astrológicas? Plutão, além de ser o planeta mais longínquo, como é possível ter uma extraordinária influencia para a astrologia e 7 dos satélites do nosso Sistema Solar,  sendo  maiores que Plutão, tendo mais massa e estando mais perto, logo maior seria a influencia para o ser humano, porque não são considerados pela astrologia?
•   ... e das Interacções Fundamentais e de Partículas Subatómicas...!?
A Interacção Gravítica não influi para a astrologia. No entanto, como espiritas, sabemos que exerce influência sobre nosso Perispírito. Porquê, as outras três Interacções Fundamentais do Universo e de nossa Vida também não têm qualquer relevância? E as leis de Kepler, e as da mecânica quântica onde estão na astrologia? E as partículas e antipartículas que constituem e interagem no nosso Universo como quarks, gravitões, bosões, neutrinos, leptões, mesões porque são ignoradas pela astrologia?
•   De uma vez por todas...
Sobre a astrologia já tudo foi dito e redito. De que não funciona, de que não tem qualquer fundamento científico. Totalmente baseada em figuras imaginadas e na mitologia. O dicionário Aurélio inclui uma acepção geral que descreve a astrologia como conjunto de mitos de um povo, de uma civilização, de uma religião e uma acepção mais estrita define-a como História fabulosa dos deuses, semideuses e heróis da Antiguidade greco-romana. Cabe-nos,  desmistificar essa exploração emocional que assola a civilização ocidental.
Concluímos com o professor francês, Hippolyte Rivail; «Não é preciso perguntar ao Espiritismo o que ele pode dar, e nem nele procurar além do seu objectivo providencial. Antes dos progressos sérios da Astronomia, acreditava-se na Astrologia. Seria razoável pretender que a Astronomia de nada serve porque não se pode mais encontrar na influência dos astros o prognóstico do futuro? Da mesma forma que a Astronomia destronou os astrólogos, o Espiritismo destronou os adivinhos, os feiticeiros e os ledores de sorte. Ele é para a magia o que a Astronomia é para a Astrologia, a Química para a Alquimia.»(4)


(1)   Kardec, Allan In A GÊNESE, Cap. I - CARÁCTER DA REVELAÇÃO ESPÍRITA, Item 19, FEB  36ª edição
(2)   Kardec, Allan In A GÊNESE, Cap. IX - REVOLUÇÕES DO GLOBO, item 7 nota (1), FEB  36ª edição
(3)   Kardec, Allan In A GÊNESE, Cap. V - SISTEMAS DO MUNDO, Item 12, FEB  36ª edição
(4)   Kardec, Allan In O QUE É O ESPIRITISMO, Cap. I - Pequena Conferência Espírita, Segundo Diálogo - O Céptico – UTILIDADE  PRATICA  DAS MANIFESTAÇÕES, FEB
(5)   Crato,  Nuno In Zodíaco: Constelações e Mitos,  Gradiva – 2001 - Portugal
(6)   ESA -  EUROPEAN SPACE AGENCY  -  http://www.esa.int/     
(7)   Sagan, Carl In UM MUNDO INFESTADO DE DEMÓNIOS – Edições Gradiva – 1997 –   Portugal.
     

FOTOS e LEGENDAS:
F1 - “Um que nasça no mês de julho já não está no signo do Leão, porém no do Câncer. Cai assim a ideia supersticiosa da influência dos signos.”. “(...) a Astronomia destronou os astrólogos”. “Confundi-las é provar que de nenhuma se sabe patavina” Allan Kardec

F4 - “Quasares do tamanho do nosso Sistema Solar, que  a astrologia não considera, produzem mais luz e energia que 1000 Galáxias. Porque será que esta portentosa energia não tem influencia para a astrologia?!”

F5 - “Comparação entre as enormes 7 Luas, que a astrologia não pondera, com os pequenos Planetas do nosso Sistema Solar: Mercúrio e Plutão. A distancia e as massas dos astros,  são ignoradas pela astrologia, que continua violando todas as leis da astrofísica!”

F6 - “Buracos negros também não são considerados pela astrologia. A astrologia não se baseia nos astros e leis que regem o  nosso Universo mas sim e exclusivamente, nas estórias das figuras mitológicas que alguns deles representam.”

F7 - “O signo de Ofiúco: mais uma dor de cabeça para a astrologia! As constelações na verdade não existem. São apenas figuras que imaginamos no céu para o ordenar melhor. Quem vê um touro no céu também pode ver uma vaca ou um porco ou um outro animal qualquer. Depende da imaginação de cada um!”

F8 - “Na Cintura de Kuiper, só Quiron é considerado pela astrologia e segundo essa crença mitológica, tem um papel fundamental na influencia da vida das pessoas. E os seus 63 irmãos bem como os seus mais de 35.000 primos direitos... além dos seus biliões de primos em 2º grau?!”
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Anton Kiudero em 21 de Setembro de 2008, 12:38
Aos amigos que estão discursando sobre a astrologia tenho uma pergunta fazer. Quantos anos se dedicaram ao estudo da mesma para embasarem as suas opiniões?
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 22 de Setembro de 2008, 03:35
Aos amigos que estão discursando sobre a astrologia tenho uma pergunta fazer. Quantos anos se dedicaram ao estudo da mesma para embasarem as suas opiniões?

Olá, Anton Kiudero.

O tempo de estudo nesta ou outras encarnações ? Das pretéritas meu cérebro físico atual não participou, então fica-me difícil precisar ou lembrar. Nesta, os meus conhecimentos baseiam na integridade moral e intelectual de individuos como Kepler, Galileu...Para alguns, estes pesquisadores mataram a Astrologia (vide o post de Carlos Ribeiro); outros, consideramos que os mesmos foram perseguidos pela Igreja Católica justamente por suas práticas astrológicas, considerados atos de feitiçaria e/ou bruxaria.

Penso que o rigor cientifico mencionado no post anterior que, sinceramente, não consegui localizar (juro que não há má vontade), confunde buena-dicha ou astrologia de feira - balcões de negócios e advinhações para os quesitos de interesse doméstico - com aquilo que Kardec denomina de Astrologia judiciária:

Citar
'...A Astrologia se apoiava na posição e no movimento dos astros, que ela estudara; mas, na ignorância das verdadeiras leis que regem o mecanismo do Universo, os astros eram, para o vulgo, seres misteriosos, aos quais a superstição atribuía uma influência moral e um sentido revelador....'(*)

(*) A Gênese.

Aproveito para relembrar que autores clássicos como Plínio e Cícero, fizeram referências ao interesse dos druidas pelo estudo sério dos astros; e que John Huss foi astronômo-astrólogo.


Abç



Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Ivi em 22 de Setembro de 2008, 21:25
Paz, muita paz para todos !


A falta de acento nas palavras, perante suas afirmativas é infinitamente irrelevante, não sei quem está mais desconfigurado nessa historia: o teclado ou voce.

 :D :D :D :D :D :D :D :D

Pessoal me perdoem do fundo do coração, mas foi impossível não 'gargalhar' ao ler isso.

Apenas justificando minha intervenção que aconteceu somente neste momento de risos, muitos risos.

Falando sério: Assim como a Janne eu também sou uma 'ameba'  :D :D :D (de novo), nessa discussão sobre Ramatis. Na verdade até hoje eu não li absolutamente nada sobre o citado. E me interessou este tópico, como o outro "Divaldo fala sobre Ramatis".
Gostaria sim de continuar 'lendo' sobre as opiniões de Arthur Azevedo e Diegas, ambos com fundamentos bem sólidos naquilo que acreditam. Para quem não conhece realmente fica difícil optar por essa ou por outra linha de pensamento. Penso que preciso de muito estudo e leitura ainda.
Só gostaria que o debate continuasse num nível de elevado respeito e conhecimento.

Abraço fraterno
Ivi !
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 22 de Setembro de 2008, 21:36
O prezado ramatisista age como tal: despreza o ensino espírita para se dedicar à outras doutrinas e idéias. Normal, portanto, que acredite em Astrologia, o que nada tem a ver com Espiritismo. Isso está bem claro, e qualquer um que frequente um Centro bem orientado sabe que o Espiritismo não admite a astrologia, assim como a Ciência moderna.
Quanto à questao do 4 filhos, destaquei o final da pergunta justamente porque Ramatis deixa entrever que as sanções "cármicas" existem para aqueles que não tiverem no mínimo quatro filhos. Ele, ao responder, não corrige o "entrevistador" - ao contrário, confirma sua bizarra opinião.
Mais adiante, ele ainda compara os homens com os animais, dizendo que os primeiros cumprem corretamente com a lei de procriação, já que só fazem sexo quando estão no cio, enquanto o homem "peca" por procurar sexo por prazer.
Lamentável, não?
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Carlos Ribeiro em 22 de Setembro de 2008, 21:54
Citar
Isso está bem claro, e qualquer um que frequente um Centro bem orientado sabe que o Espiritismo não admite a astrologia, assim como a Ciência moderna.
Eu diria que se uma pessoa se diz espírita e ao mesmo tempo diz acreditar na astrologia, então algo está errado com essa pessoa. Ou não entende nada de espiritismo, ou não entende nada de astrologia. Ou, não entende patavina de ambas as coisas.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 22 de Setembro de 2008, 21:57
É, Carlos, eu acredito que a segunda opção se encaixa.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: RENATA B em 23 de Setembro de 2008, 01:28
Não li o livro mencionado, então fico restrita na minha ignorância...li os comentários e acabei me interessando pelo assunto....porém no Livro " O Consolador" de Emmanuel há uma menção sobre a astrologia, e talvez, seja interessante mencionar: a pergunta " Os astros influenciam igualmente na vida do homem? e a resposta " As antigas assertivas astrológicas têm a sua razão de ser. O campo magnético e as conjunções dos planetas influenciam no complexo celular do homem físico, em sua formação orgânica e em seu nascimento na Terra; porém a existência planetária é sinônimo de luta. Se as influências astrais não favorecem a determinadas criaturas, urge que estas lutem contra os elementos perturbadores, porque, acima de todas as verdades astrológicas, temos o Evangelho, e o Evangelho nos ensina que cada qual receberá por suas obras, achando-se cada homem sob as influências que merece.

Luz e Paz pra todos!!!!
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 23 de Setembro de 2008, 01:44
Pois é, Sandra, mas para os espíritas, a Astrologia não tem qualquer fundamento lógico quanto à influência dos astros sobre o destino dos homens. No que pese o acatamento respeitoso que merecem os estudos astrológicos, sabemos, no entanto, que, dentro do estudo do mapa celeste e da conjunção dos astros, quem nasce sob esta ou aquela ação magnética por eles emanada, pode até sofrer certas influências psicofísicas, mas sem que isso modifique o seu destino, que é traçado pelas nossas ações e reações do pretérito. Isso, porque, alguém que nascesse fortuitamente dentro de uma conjunção astrológica favorável, estaria ludibriando as Leis de Deus.
Já que vc cita Emmanuel, podemos tbm citar André Luiz que nos acalenta, sobre essa questão, da seguinte forma:
“Jamais impressionar-se com prognósticos astrológicos desfavoráveis, na certeza de que, se as influências inclinam, a nossa vontade é força determinante.”
O Mestre de Lyon questiona os Benfeitores se “- Há pessoas que uma fatalidade parece perseguir independentemente de sua maneira de agir; a infelicidade não está no seu destino?” Os Espíritos ensinam-lhe que “- Pode ser que sejam provas que elas devem suportar e que escolheram. Mas, ainda uma vez, levais à conta do destino o que não é, o mais freqüentemente, senão a conseqüência de vossa própria falta. Nos males que te afligem, esforça-te para que a tua consciência seja pura, e serás consolado em parte.”
Está mais claro assim?
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 23 de Setembro de 2008, 01:48
Repetimos: a influência dos astros existe, somente, no complexo celular do homem físico, ou seja, não existe influência no caráter ou no destino do homem, mas somente no físico. Quanto a essa influência, ninguém poderá negar. Se fizermos uma pesquisa, fatalmente, iremos comprovar que nas noites de Lua cheia, ocorre um maior número de partos nos animais, crescimento mais acelerado das plantas, etc. A influência da lua nas marés é outro exemplo que podemos citar. Os astros, pelas energias que emitem, inegavelmente, exercem influência uns sobre outros. Na Terra, via de conseqüência, determinados fenômenos naturais e determinadas matérias absorvem, igualmente, as tais radiações de energia.
A nossa maneira de ser, o nosso caráter e o nosso destino são frutos de nossas aquisições ou ações pretéritas, ou seja, recebemos influências de nós mesmos ou, no máximo, de um ser humano para outro, mas, jamais, dos astros.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 23 de Setembro de 2008, 04:36
O prezado ramatisista age como tal: despreza o ensino espírita para se dedicar à outras doutrinas e idéias.

Negativo, pela milésima vez interpreta tudo a seu modo. Dedico-me seriamente ao estudo da Doutrina Espírita, tenho por educação respeitar, sem me perturbar, as demais tendências doutrinárias.  

Citar
Normal, portanto, que acredite em Astrologia, o que nada tem a ver com Espiritismo. Isso está bem claro, e qualquer um que frequente um Centro bem orientado sabe que o Espiritismo não admite a astrologia, assim como a Ciência moderna.

Na realidade, o Codificador reconhecia o valor da Astrologia. No entanto, o mais adequado é não levarmos para dentro dos centros espíritas outros estudos. Assim como também fugiria do propósito comentar outras ciências: Matemática, Gramática, Química... O foco principal da Doutrina Espírita é a reforma íntima do ser humano, conscientizá-lo da imortalidade da alma, libertá-lo racionalmente da infantilidade dos dogmas e outras bizarrices religiosas.

Citar
Quanto à questao do 4 filhos, destaquei o final da pergunta justamente porque Ramatis deixa entrever que as sanções "cármicas" existem para aqueles que não tiverem no mínimo quatro filhos. Ele, ao responder, não corrige o "entrevistador" - ao contrário, confirma sua bizarra opinião.

Meu caro.
O livro todo foi psicografado no sistema de perguntas-respostas. Imagine só a impossibilidade de conclusão de um tema, caso houvesse a todo momento uma intervenção, direcionando as questões ao paladar de quem responde. E, caso houvesse esse tipo de intervenção da parte do espírito comunicante, poderíamos até colocar em dúvida as respostas, em virtude de ser uma coisa ensaiada (enlatada), sem a necessária espontaneidade e liberdade de expressão do entrevistador. Muito cômodo responder só o que interessa e da forma como deseja.

Citar
Mais adiante, ele ainda compara os homens com os animais, dizendo que os primeiros cumprem corretamente com a lei de procriação, já que só fazem sexo quando estão no cio, enquanto o homem "peca" por procurar sexo por prazer.
Lamentável, não?

Lamentável mesmo essa precária condição do homem ser comparado a um irracional. O animal, muitas vezes, aparenta maior juízo de valores do que o próprio homem. Cada indivíduo olha o sexo a seu modo: parque de diversões, ou meio de procriar. De todo modo, uma coisa é certa: O sexo é ainda o elo mais forte que prende o ser ao mundo das formas físicas, em sucessivas e intermináveis reencarnações. Por meio dele, conforme o nosso procedimento enquanto encarnados, elevamo-nos às esferas paradisíacas do plano espiritual ou arrastamo-nos perigosamente no despenhadeiro do astral inferior.  
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 23 de Setembro de 2008, 04:49
'...sabemos, no entanto, que, dentro do estudo do mapa celeste e da conjunção dos astros, quem nasce sob esta ou aquela ação magnética por eles emanada, pode até sofrer certas influências psicofísicas...

Puxa, repentinamente, deu-me uma enorme vontade de abraçá-lo. Que lindinho !! Parece estar capitulando do seu ponto de vista. Mas, olhe, apesar deste meu gracejo, analiso este seu novo horizonte com bons olhos.


Abraços...abraços...abraços...
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 23 de Setembro de 2008, 08:32
Olá, RENATA B.

Este seu primeiro post caiu do céu como uma luva nesta discussão. Há um ditado na Astrologia que reza: 'Os astros dispõem, mas não impõem'


Abç


Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 23 de Setembro de 2008, 08:36
'...Já que vc cita Emmanuel, podemos tbm citar André Luiz que nos acalenta, sobre essa questão, da seguinte forma:
“Jamais impressionar-se com prognósticos astrológicos desfavoráveis, na certeza de que, se as influências inclinam, a nossa vontade é força determinante.”

Obrigado, por comparecer todos os grandes mentores para o esclarecimento do assunto.


Amem !!
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Haga em 23 de Setembro de 2008, 10:02
DIEGAS:

Aproveito para relembrar que autores clássicos como Plínio e Cícero, fizeram referências ao interesse dos druidas pelo estudo sério dos astros; e que John Huss foi astronômo-astrólogo.

Curioso, porque há informaços que John Huss é tambem uma das encarnações de Kardec.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Haga em 23 de Setembro de 2008, 10:14
Carlos:

Eu diria que se uma pessoa se diz espírita e ao mesmo tempo diz acreditar na astrologia, então algo está errado com essa pessoa. Ou não entende nada de espiritismo, ou não entende nada de astrologia. Ou, não entende patavina de ambas as coisas.


Eu diria que se uma pessoa se diz espírita e ao mesmo tempo diz acreditar na astrologia, então algo está certo  com essa pessoa, mostra que estuda. É porque entende de espiritismo, e entende de  astrologia. Ou, entende de ambas as coisas.


Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Anton Kiudero em 23 de Setembro de 2008, 10:22
A astrologia não apenas é uma ciência, porém uma ciência exata. Por esta razão perguntei aos amigos quantos anos dedicaram ao estudo desta ciência para chegar à conclusão de que não existe.

Pela leitura de um mapa astrológico podemos em poucos minutos ler o exato perfil psicológico de qualquer pessoa, com detalhes e minúcias que escapam aos psicólogos e psicanalistas mesmo após meses de trabalho. E aprofundando-nos um pouco mais é mesmo possível ler também os traços de caráter e perfil psicológico da existência imediatamente pregressa. A astrologia não trata de “acontecimentos futuros”, uma vez que não existe futuro a ser lido. A encarnação não é uma seqüência de acontecimentos criados pelo ser humano. A encarnação é um campo de provas para o espírito e estas provas foram escolhidas bem antes da encarnação formando uma espécie de destino. O mapa astrológico, portanto nos permite ler a historia psicológica de uma encarnação.

É errôneo afirmar que os astros traçam o destino. Os astros não traçam nada. No entanto cada espírito encarna no momento exato de uma determinada conjunção planetária que vai contar a historia desta encarnação. Podemos dizer que o cosmos é uma fechadura e que cada encarnação é uma chave que somente consegue entrar na fechadura no exato instante em que o seu perfil se adapta ao perfil do cosmos.

No período de trevas em que vivemos, quando os espíritos caíram mais fundo na materialidade do que jamais caíram anteriormente, é natural que a astrologia seja negada como algo primitivo pelas mentes primitivas que a desconhecem. Mas isto é transitório, chegamos a época do despertar da humanidade (também assinalada pela astrologia) que volta a estudar as origens reais da existencia do espírito.

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: J.Rodrigues em 23 de Setembro de 2008, 12:52
Como nunca estudei não sei em que se baseia a astrologia para definir os seus conceitos de ciência.

Na Astrologia se definem os perfis do ser humano numa encarnação e supostamente em reencarnaçoes seguintes como disse o Anton Kiudero.

Mas, qual o momento exacto para definir as influências cósmicas sobre o encarnate ou reencarnante se for o caso?
  No momento do nascimento? E qual é o momento do nascimento para os Astrólogos?

De notar que estas questões são colocadas com maior respeito, respeito que quanto a mim é devido a todos os que defendem uma causa com sinceridade e seriedade.~

Cumprimentos
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Carlos Ribeiro em 23 de Setembro de 2008, 13:11
Citar
Eu diria que se uma pessoa se diz espírita e ao mesmo tempo diz acreditar na astrologia, então algo está certo  com essa pessoa, mostra que estuda. É porque entende de espiritismo, e entende de  astrologia. Ou, entende de ambas as coisas.
- Mahatma
Então meu amigo, um de nós não é espírita. Realmente, bem distorcido anda o espiritismo na mente de muita gente...
Lamentável.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: vitor_goncalves em 23 de Setembro de 2008, 14:41
Amigos

Cada pessoa acredita, naquilo que se mentalizou, no seu estudo.
Por exemplo se uma pessoa acredita no Espiritismo e outra no Budismo, não devemos de maneira nenhuma criticar nem um nem outro, por vezes com palavras “doces”, e por vezes ofensivas.

Ninguém tem a “Verdade Absoluta”, só Deus. Cada um de nós temos é “verdades relativas”.

Perante Deus, somos todos iguais, acreditando em “A” ou em “B”, somos todos seus filhos e portanto todos somos a unidade.

Neste “tópico” uns acreditam no “Ramatis”, outros não acreditam, uns acreditam na Astrologia, outros não.

Então qual é o problema? Cada um acredita naquilo que estudou e que a sua mente assimilou, até este momento. Não quer dizer que ele futuramente não mude.

Só Deus sabe aquilo que somos, e aquilo que sabemos.

Quando as criticas são por vezes mais violentas, sejam elas da maneira que forem, só estamos a acrescentar mais provas, para nós na Lei de Causa e Efeito.

Para mim o nosso Livre-Arbítrio é baseado nas nossas emoções que temos em função das provas que aceitamos nesta reencarnação. Se não as aceitamos e rejeitamo-las, claro que vamos ter que as repetir (por vezes noutra reencarnação), se as aceitamos venceremos essa prova

Um abraço
VG
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 23 de Setembro de 2008, 14:48
Verdadeiramente incrível a capacidade do colega ramatisista em distorcer textos e interpretá-los com boa dose de sofisma. Mas para quem ainda tem dúvida se o Espiritismo abraça ou não a Astrologia, transcrevemos unicamente o que consta no livro A Gênese, capítulo 7,  onde Allan Kardec destaca a impropriedade da Astrologia, abordando fatos científicos, mas a pá de cal sobre o assunto está na questão 867, de O Livro dos Espíritos.
Pergunta o Codificador:

"-Donde vem a expressão: Nascer sob uma boa estrela?"
Respondem os espíritos mentores, incisivamente:
"- Antiga superstição, que prendia às estrelas os destinos dos homens. Alegoria que algumas pessoas fazem a tolice de tomar ao pé da letra."

 ;)
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Carlos Ribeiro em 23 de Setembro de 2008, 18:29
Citar
Neste “tópico” uns acreditam no “Ramatis”, outros não acreditam, uns acreditam na Astrologia, outros não.
Então qual é o problema?
- Vitor Gonçalves

O problema amigo Vitor, é que as pessoas começam a dizer que o espiritismo apoia a astrologia quando na verdade acontece exactamente o contrário. Se as pessoas se limitassem a expor apenas suas opiniões pessoais, então tudo bem. Cada qual é livre de acreditar no que quer. Agora, virem fazer figura de porta-voz do espiritismo e dizer que o espiritismo aceita isto ou aquilo quando na verdade se passa o contrário, isso está errado e é necessário frisar bem isso para que quem vem a este fórum com poucos conhecimentos da doutrina não seja induzido em erro. Sei que certos participantes embora tendo sua opinião, preferem afastar-se do assunto e não se querem meter no meio, no entanto é necessário apontar os erros para que estes não proliferem (já assim fazia Kardec).
"Para o mal vencer, basta que os bons permaneçam de braços cruzados".
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Haga em 23 de Setembro de 2008, 18:45
Carlos Ribeiro :

Citar
Mahatma
Então meu amigo, um de nós não é espírita. Realmente, bem distorcido anda o espiritismo na mente de muita gente...
Lamentável.

Meu amigo ,todas as doutrinas se complementam, o espiritismo, budismo,hinduísmo,taoísmo,etc
Olhe que o espiritismo não tem TODA A VERDADE e não afirmo que astrologia é espiritismo, mas é mais um ramo da ciência.

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Carlos Ribeiro em 23 de Setembro de 2008, 18:48
Não! Astrologia não é nenhuma ciência. É um conjunto de crenças supersticiosas que estão mais que ultrapassadas. Eis um texto a propósito retirado do site de Richard Simonetti:
01 – Os astros governam nossa vida?
Apenas no imaginário popular, sempre propenso a aceitar fantasias sobre os mistérios do destino humano. Há pessoas especializadas em ler o nosso futuro na borra do café. ninguém perde dinheiro apostando na ingenuidade humana.


02 – Mas a Astrologia é milenariamente cultivada, situada como uma complexa ciência…
Para os sonhadores… Astronomia, esta sim, uma ciência, demonstra que os movimentos dos astros não guardam a mínima relação com o destino das pessoas.

03 – O fato de nascermos sob determinado signo, uma conjunção de astros no céu, no dia de nosso nascimento, não influi, de certa forma, em nossa personalidade, em nossa maneira de ser?
Nossa personalidade é fruto de experiências pretéritas, em vidas anteriores. Admitir que o indivíduo possa ser manso ou um troglodita, ter ouvido afinado ou não saber distinguir um fá de um dó, ter vocação para o estudo ou odiar livros, por influência astrológica é algo tão extravagante quanto a doutrina das graças, segundo a qual deus teria seus escolhidos para a salvação. e a justiça, onde fica?

04 – Como explicar o fato de que os horóscopos definem o perfil psicológico da pessoa, de conformidade com seu signo?
O perfil psicológico no horóscopo é feito de generalidades. as pessoas sempre se encaixam em algumas características apresentadas. Se consultarmos os doze signos do zodíaco verificaremos que em todos há algo de nossa personalidade.

05 – E quanto ao dia-a-dia? Há pessoas que lêem diariamente seu horóscopo com boa margem de acertos.
Também é feito de generalidades. Algo como dar tiros no escuro. Alguns atingirão o alvo. considere, ainda, que sob influência do horóscopo as pessoas criam condicionamentos. Digamos que eu leia que o dia não me será favorável; terei dissabores e contrariedades. admitindo essa idéia assumirei uma postura negativa que me levará a ver dissabores e contrariedades nas rotinas diárias e até contribuir para que aconteçam.


06 – E poderia ser o contrário?
Exatamente. Se eu me convenço, porque li no horóscopo, de que meu dia será maravilhoso, assim tenderá, porquanto estarei estimulado a cultivar o bom humor, convicto de que tudo correrá bem.

07 – Seria tudo condicionado ao poder de nossa mente?
Isso é elementar. Por isso a recomendação basilar do oráculo de delfos, não é: “homem, conhece a astrologia”. Recomenda “homem, conhece-te a ti mesmo”. Na medida em que nos aprofundarmos nesse imenso universo que é a nossa alma, decifraremos com muito mais propriedade o nosso destino.

08 – E a opinião do Espiritismo?
No livro A Gênese, capítulo 7, Allan Kardec destaca a impropriedade da Astrologia, abordando fatos científicos. A pá de cal sobre o assunto está na questão 867, de O Livro dos Espíritos. Pergunta o codificador: Donde vem a expressão: Nascer sob uma boa estrela? Respondem os espíritos mentores, incisivamente: Antiga superstição, que prendia às estrelas os destinos dos homens. Alegoria que algumas pessoas fazem a tolice de tomar ao pé da letra.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Carlos Ribeiro em 23 de Setembro de 2008, 19:03
Eis mais um texto sobre o assunto de
Gerson Simões Monteiro
A INFLUÊNCIA DOS SIGNOS E O ESPIRITISMO
Astrônomos britânicos afirmaram que as datas dos signos do Zodíaco estão todas equivocadas;em virtude disto, a maioria das pessoas teria nascido sob uma constelação diferente daquela que historicamente seu signo indicava. Essa matéria, publicada pelo jornal O GLOBO de 21/01/1995, teve como título “Astrônomos criam Zodíaco de 13 signos”. No entanto, essas afirmações perdem o sabor de novidade, pois desde 1868 elas já haviam sido proclamadas por Allan Kardec ao publicar “A Gênese” (1), abordando no Capítulo IX a questão das revoluções periódicas da Terra. Neste capítulo,
em nota de rodapé, lemos textualmente o seguinte: “A “precessão dos equinócios” ocasiona uma outra mudança: a da variação da posição dos signos do zodíaco. Com a Terra girando em torno do Sol ao longo de um ano, à medida que ela avança, o Sol, a cada mês, encontra-se diante de uma nova constelação. Essas constelações são em
número de doze, a saber: Áries, Touro, Gêmeos, Câncer, Leão, Virgem, Balança, Escorpião, Sagitário, Capricórnio, Aquário e Peixes. São chamadas de constelações zodiacais, ou signos do zodíaco, e formam um círculo no plano do equador terrestre. Conforme o mês de nascimento de um indivíduo, diz-se que ele nasceu sob tal signo; daí os prognósticos da Astrologia. Mas, em virtude da “precessão dos equinócios”, acontece que os meses já não correspondem às mesmas constelações que há 2.000 anos; por exemplo, quem nasce no mês de julho não está mais no signo de Leão, mas no de Câncer. Cai, assim, a idéia supersticiosa ligada à influência dos signos.(Cap. V, item 12.)”
Esta nota de Allan Kardec vem a propósito, quando explica que a “precessão dos equinócios” ocorre pelo fato de a Terra, além do seu movimento anual em torno do Sol, que origina as estações, e do seu movimento de rotações sobre si mesma em 24 horas, que determina o dia e a noite, ter um terceiro movimento que se completa em 25 mil anos, ou, mais exatamente, 25.868 anos. Este movimento, que seria impossível explicar apenas em algumas palavras sem o auxílio de figuras e sem uma demonstração geométrica, consiste em uma espécie de oscilação circular, que se pode comparar à
oscilação de um pião prestes a parar. Em conseqüência desta oscilação, o eixo da Terra, mudando de inclinação, descreve um duplo cone, cujo vértice está no centro do planeta, e as bases abrangem a superfície circunscrita pelos círculos polares, ou seja, uma amplitude de 23 graus e meio de raio (vide gráfico do esquema do movimento de precessão da Terra, extraído do livro “A Gênese”, de Allan
Kardec, revisado por Cláudio Lirange Zanatta – Ed. CELD).
Esclarece ainda o Codificador do Espiritismo, no item 7 daquele capítulo (2):
“O equinócio é o instante em que o Sol, ao passar de um hemisfério para o outro, encontra-se perpendicular ao equador, o que acontece duas vezes por ano, em 20 de março, quando o Sol passa para o hemisfério boreal (Norte), e em 22 de setembro, quando ele volta para o hemisfério austral (Sul).
Em conseqüência, porém, da gradual mudança também na obliqüidade do eixo, o que resulta em mudança também na obliqüidade do equador sobre a eclíptica, o momento do equinócio avança a cada ano de alguns minutos (25 minutos e 07 segundos). É a esse avanço que se deu o nome de precessão dos equinócios (do latim “proecedere”, caminhar para diante, composto de “proe”, adiante, e “cedere”, ir-se).”
A mudança das datas dos signos do Zodíaco, com base na precessão dos equinócios
demonstrada por Allan Kardec, vem sendo também defendida pelo astrônomo brasileiro Lineu Hoffmann, que escreveu carta ao jornal O GLOBO esclarecendo que já havia tratado do assunto desde 1978, ao editar a “Nova Carta Celeste”, acompanhada do livro “Astronomia”. Nele dedica, inclusive, um capítulo à astrologia, estabelecendo a data correta dos signos em virtude dos efeitos precessionais, incluindo também o 13º signo, referente à constelação de Ofiúco, transitada pela trajetória do Sol, vista da Terra na esfera celeste durante 17 dias (30 de novembro a 17 de dezembro).
Segundo Lineu Hoffmann, os astrólogos, baseados nos princípios estabelecidos por Hiparco e Ptolomeu há cerca de 2.000 anos, determinaram que o Ponto Vernal, ponto de partida para medir as longitudes celestes, definia-se em 21 de março, considerando-se o atual calendário gregoriano, e subdividiram os 360º da esfera celeste em 12 signos de 30º cada, que tomaram o nome das constelações da Eclíptica.
Acontece, diz ainda o astrônomo, que um terceiro movimento principal da Terra, o de
precessão, isto é, uma oscilação do eixo da Terra com raio de 23º 26’, que dura nada menos do que 25.780 anos para perfazer 360º, alterou profundamente todas as normas dos astrólogos, que teimam numa concepção de um universo estático e não dinâmico.
A precessão acarreta a fuga do Ponto Vernal. Essa fuga, aparentemente desprezível de 50’, 27” por ano, ou de 1º arco para cada 72 anos, faz com que o Ponto Vernal, em 2.129 anos, se afaste cerca de 30º para o oeste, um signo inteiro portanto. Assim, o signo de Aries passou a ser de Peixes, o de Peixes, Aquário, etc.
Utilizando o pensamento de Allan Kardec, exposto no item 12 do Capítulo V de “A Gênese” (3), vemos também que os grupos que tomaram o nome de constelações não são mais do que agregados aparentes causados pela distância. Ora, não existindo esses agrupamentos senão na aparência, é ilusória a significação que uma supersticiosa crença vulgar lhes atribui e somente na imaginação pode existir.
Além disso, esclarece o Codificador do Espiritismo que a crença na influência das
constelações, sobretudo das que constituem os doze signos do Zodíaco, proveio da idéia ligada aos nomes que elas trazem. Se ao que se chama “leão” fosse dado o nome de “asno” ou de “ovelha”, certamente lhe teriam atribuído outra influência.
Foi por isso mesmo que os Espíritos, ao serem perguntados por Allan Kardec, na Questão 867 de “O Livro dos Espíritos” (4) – “Donde vem a expressão: nascer sob uma boa estrela?” – responderam: “Antiga superstição, que prendia às estrelas os destinos dos homens. Alegoria que algumas pessoas fazem a tolice de tomar ao pé da letra”.
A resposta é lógica, porque se o destino do homem já estivesse determinado pelas estrelas, nele seria nulo o livre-arbítrio, e não teria nem culpa por praticar o mal nem mérito em praticar o bem. Lembramos, por último, que Jesus, o Espírito mais perfeito e o mais sábio que passou pelo nosso Planeta, afirmou categoricamente: “A cada um será dado segundo as suas obras”, e não “A cada um segundo o seu signo”, por falta de lógica e de bom senso.
GERSON SIMÕES MONTEIRO
Presidente da Fundação Cristã Espírita Cultural Paulo de Tarso (Rádio Rio de Janeiro)

Quanto ao ramatis, eu nem vou mais falar desse pateta. Ele nem merece que eu perca tempo com ele.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Amigo em 23 de Setembro de 2008, 21:29
Amigo Arthur, num tempo atrás em papos com o nosso amigo Aleixo no programa de Martha Baptista onde ajudava ela em sua programação ele dizia que tem gente que gosta de ser enganado realmente e é uma grande verdade, como já dizia cristo quem tem olhos e ouvidos pra ouvir ue veja. São verdadeiros fanfarões e beberões, que adoram vestir mascara de santificação e benefolência agora conhecer da doutrina não são pois no próprio livro dos espíritos os espíritos refutam de forma incissiva as formulas cabalista e astrológica que Kardec estava recebendo
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Amigo em 23 de Setembro de 2008, 21:50
Carlos, importante texto do confrade Gerson monteiro,mas em se tratando de outros assuntos ligados à astronomia deixa muito a desejar,lembrando que tanto Richard e Gerson são Chiquista de carterinha neh?
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: vitor_goncalves em 24 de Setembro de 2008, 11:54
Amigo Carlos

Na sua maneira de ver, tem toda a razão.
Eu presentemente tenho muitas dúvidas em relação à Astrologia, mas também creio que a Astrologia nada tem haver com a DE. Conheço mais ou menos o conteúdo em que se baseou Simões Monteiro, inclusive num filme, sobre o 11 de Setembro (muito polémico e complicado). De facto uma coisa detectei, conheço pessoas com o mesmo signo, e que são de personalidade opostas, e por vezes não correspondem minimamente às previsões “astrológicas”.
Claro o fundamental é vida que fazemos na reencarnação, perante as provas que decidimos cumprir.

Sobre Ramatis, sei que é polémico, e que há espíritas que acreditam nele e outros não.
Pouco conheço sobre Ramatis, li um livro dele e alguns artigos sobre ele.
Para mim achei-os controversos e por vezes absurdos, mas …
Admito por exemplo que Ramatis ao falar sobre o planeta Marte, ele esteja a ver a vida lá, mas noutra dimensão e não na 3ª dimensão, onde nós estamos e que para nós não nos é perceptível.

Quando alguém “avança” com determinado tema, que se torna controverso e por vezes cheio de ambiguidades, tento compreender Deus, e porquê?
Para mim Deus é omnipotente e omnipresente, Ele sabe de tudo e conhece tudo.
Ninguém pode fazer o quer que seja, que Deus não tenha conhecimento.
Portanto tudo que aparece tem o conhecimento Dele, porque senão não aparecia.
Só Deus sabe o porquê e quais as suas razões. Nós não temos a capacidade de compreender, mas um dia iremos compreender.

Eu acredito na Doutrina Espírita, e defendo a DE, mas há outras doutrinas e religiões, por vezes bastantes diferentes, que eu acho que devemos minimamente estudá-las e compará-las, conforme a nossa maneira de ser. Eu não tenho capacidade de dizer que as outras religiões e doutrinas estejam erradas, porque se o fizer estou a dizer que Deus não é perfeito, mas Deus é perfeito.
Deus creou tudo na perfeição, nada está errado, tudo está perfeito. Nós não percebemos quais as razões.


Um abraço
VG
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 24 de Setembro de 2008, 13:03
Vitor, desculpe-me, mas vc se engana. Primeiramente, Ramatis descreve vida material em Marte, e inclusive prevê que os cientistas (isso lá pelos idos de 1955) iriam logo ter evidências da existência da civilização marciana. Eles tanto seriam materiais para Ramatis que, numa visita dos mesmos à Terra em discos voadores, eles teriam atirado contra um caça F-15 americano, matado o piloto e o reencarnado em Marte!!! Pode uma coisa dessas???
Vc depois fala que tudo vem de Deus...
Ora, mentiras vêm de Deus? Seria interessante vc repensar nisso, porque não é porque uma coisa existe que ela está certa e vem de Deus.
Forte abraço.

Fonte: "A Vida no Planeta Marte o os Discos Voadores" - Editora Legião da Boa Vontade (1955)
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: vitor_goncalves em 24 de Setembro de 2008, 14:13
Amigo ArturAzevedo

Você acredita naquilo que quizer, e eu acredito naquilo que devo.
Claro que em todas as dimensões existem matéria, e que possivelmente se possam materializar nesta 3ª dimensão. Não se é verdade ou não, mas por enquanto, não estou interessado em saber.
Como disse não sei se estou errado ou certo, assim como você, devia também estar na mesma situação, certo ou errado, isto para não entrar em paranoias facciosas.

Sobre Deus por enquanto não tenho que repensar em nada.

Deus creou tudo na perfeição, e como foi perfeito, não tem que mudar nada.

No entanto, creio que se devia ler e analizar o item 3 do capitulo XVI da "A Gênese".

Desculpe-me mas não estou interessado em discutir Ramatis, porque não vejo interesse nenhum. Como deve ter percebido o meu "post" foi endereçado ao amigo Carlos.

Um abraço
VG
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 24 de Setembro de 2008, 14:22
Sim, claro, cada um acredita naquilo que lhe convém...
Mas, enfim, o tópico é sobre Ramatis, o espaço é livre e lhe fiz a gentileza de informar o que ele verdadeiramente diz sobre o assunto.
Porém, já que prefere, não me dirigirei mais à sua pessoa.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Carlos Ribeiro em 24 de Setembro de 2008, 18:16
Citar
Eu não tenho capacidade de dizer que as outras religiões e doutrinas estejam erradas, porque se o fizer estou a dizer que Deus não é perfeito, mas Deus é perfeito.
- Vitor Gonçalves
Que confusão aqui vai, Vitor. As religiões e as doutrinas não são obras de Deus, mas sim do homem. E infelizmente nem tudo o que é obra do homem é perfeito. Por isso, só porque as religiões existem, isso não significa que sejam boas nem muito menos perfeitas.

Citar
Sim, claro, cada um acredita naquilo que lhe convém...
Mas, enfim, o tópico é sobre Ramatis, o espaço é livre e lhe fiz a gentileza de informar o que ele verdadeiramente diz sobre o assunto.
Porém, já que prefere, não me dirigirei mais à sua pessoa.
- Artur Azevedo
Isto aqui é mesmo assim, Artur. Nós nos esforçamos para que não se cometam erros neste fórum, e acabamos por levar "bofetadas". Com o hábito a gente habitua-se... ;)
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: vitor_goncalves em 24 de Setembro de 2008, 19:19
Amigo Carlos

Tem razão que a Biblia, o Corão, e outros, são escritos pelo o homem. Mas se Deus permitiu que fossem publicados é porque tinha a sua razão,o qual nós desconhecemos ... por agora.

Numa palestra, que assisti há dias pelo nosso amigo Mário, ele afirmou, que o mal não existe, o que existe é a ausência do bem. De facto ele tem razão, mas é preciso é compreender e perceber.

Desde que estou neste forum, até à cerca de três meses, tenho aprendido bastante, nestas nossas "discussões", por vezes até acaloradas. Tenho uma certa saudade, mas enfim tudo muda. Espero que perceba.

Um abraço
VG
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 24 de Setembro de 2008, 19:23
Pois é, se eu escrevi um livro alertando sobre Ramatis e suas bizarrices, é que tive a permissão de Deus para tal... :P
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: vitor_goncalves em 24 de Setembro de 2008, 19:45
Amigo Artur

Você não deve percebido o que eu disse.

Que o Artur escreveu um livro, tudo bem, porque existe uma razão, claro que sim.
Qual a razão,de ele existir, se calhar nem você percebe.
Porque gosta de Ramatis, porque lhe parece que ele é verdadeiro, etc.
Mas eu não gosto, totalmente do que o Ramatis, disse. Desculpe lá mas acho que  estou no meu direito.Nem estou a criticá-lo por achar que tem razão.
Concerteza que haverá outros temas que devemos estar de acordo.

Um abraço
VG


Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 24 de Setembro de 2008, 19:48
Entendi, Vitor, aproveitei para brincar um pouco.
Mas, não sei se vc se equivocou ou não, mas na verdade eu não concordo com os ditados de Ramatis, pelo contrário. ;)
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Loan Medeiros em 04 de Outubro de 2008, 12:05
Boa Noite,

Qnt a teoria (pra lá de maluca) acerca do "Mas se Deus permitiu que fossem publicados é porque tinha a sua razão,o qual nós desconhecemos ... por agora.". Acho que a gente devia pensar acerca de muitos filósofos e poetas que arrastaram diversas pessoas para muitas loucuras.

Quanto a Ramatís, eu tenho grande consideração por ele, mas eu bem sei que muitos espíritas preferem que os espíritos passem a mão na kbeça de vocês, já pensei assim. Mas quando um espírito diz algo que choca o nosso mundo ilusório, então ele é "Anti-Doutrinário"; lembra-me, de certa forma, os padres que colocam os DOGMAS da igreja acima da própria mensagem do Cristo.

Muito outros espíritos que psicografam hj também confirmam aquilo que Ramatís dizia. Ademais, Ramatís NÃO é Espírita. E daí?! Qual o problema?! Agora pra falar a verdade o espírito deve ser espírita?! Mahtma Gandhi era espírita?! Será que por causa disso ele foi pro UMBRAL? hahahaha!! A Verdade é uma só, meus amigos.

Abraços ;*
Loan Medeiros
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: HAVM em 04 de Outubro de 2008, 17:14
Muito outros espíritos que psicografam hj também confirmam aquilo que Ramatís dizia. Ademais, Ramatís NÃO é Espírita. E daí?! Qual o problema?! Agora pra falar a verdade o espírito deve ser espírita?! Mahtma Gandhi era espírita?! Será que por causa disso ele foi pro UMBRAL? hahahaha!! A Verdade é uma só, meus amigos.

Muito esclarecedora está tua frase.

Ramatis está ligado ao Hinduísmo daí que tenhamos dificuldade em perceber as suas palavras que estão direccionadas para uma população que tem um contexto socio-cultural diferente do nosso.

Joanna de Ângelis e Emmanuel dizem que pelo o conhecimento que têm Ramatis é um espírito elevado tendo em conta a hierarquia espiritual.

Em relação ao Planeta X, Chico Xavier até o chama de Planeta Higienizador...

Abraço
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Sergio Cabral em 16 de Outubro de 2008, 02:02
Que confusão aqui vai, Vitor. As religiões e as doutrinas não são obras de Deus, mas sim do homem. E infelizmente nem tudo o que é obra do homem é perfeito. Por isso, só porque as religiões existem, isso não significa que sejam boas nem muito menos perfeitas.
Sim, Carlos, concordo.
Aliás um dos maiores equívocos do homem é atribuir conteúdo "indiscutívelmente" divino aos ditos "livros sagrados" ou determinados autores tidos como infalíveis.
O que muitas pessoas ainda não entenderam na doutrina espírita é a liberdade de pensamento, sem termos de nos orientar por dogmas.
Exemplificando, em um contexto bíblico, teríamos por dever efetuar sacrifícios de animais para agradar a Deus, ou então confinar portadores da lepra nos vales dos imundos, mesmo a ciência tendo confirmado que o contágio não se dá pelo simples contato, e nossa lógia considerar sacrifícios animais uma prática primitiva e hedionda.
Assim sendo, no que diz respeito à nossa crença religiosa, temos a liberdade de poder acreditar naquilo que a ciência comprovou, ou seja: Não foi encontrada nenhuma evidência de existência de vida física no planeta Marte, portanto Ramatis, que explicitamente cita a vida material neste planeta não pode estar com a razão.
Lembramos aos amigos que tanto levantam a bandeira da caridade para com outras linhas de pensamento equivocado que insistem em se auto entitularem espíritas, que o espiritismo se pauta no seu tríplice aspecto: Ciência, Filosofia e Religião.
A ciência isolada, torna o homem materialista, A filosofia sem ciência ou religião, produz sistemas estéreis, e a religião isolada faz com que o homem incorra no erro do fanatismo.
Ter como verdade algo que a ciência comprovou ser falso tem um único nome: DOGMA, e dogmas não são comportados pelo espiritismo.
Creio, então, que se nossos amigos querem tanto seguir as suas crenças, no que não devem ser discriminados, não devam utilizar o nome de espiritismo, e sim utilizar outras denominações espiritualistas mais liberais quanto à fonte das informações, ou então criar a sua própria denominação, que agremiaria pessoas que se identifiquem com estas linhas de pensamento.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Loan Medeiros em 16 de Outubro de 2008, 02:32
Ai, ai, ai... Queria saber quem tem o poder de dizer se uma pessoa É ou NÃO É Espírita... Num sabia que existia um Papa que diga o q é necessário e que descomungue aqueles que pensam diferente. Ah, de certa forma, uma preocupação em tachar certas coisas de anti-doutrinárias; esquecem que quimeras caem por si só. Se há uma preocupação tão grande em derrubar algo é por algo tem raízes e o seu futuro amedronta. E a caridade?! Bem, isso não importa. O q importa é que na questão tal está escrito isso-e-isso. Ah, sim, diferentes opniões. E daí?! Dizem que certos espíritos vem trazer a falta de respeito, brigas e arrastar vários para o mal caminho. Esquecem que o que leva tudo isso é o orgulho, ORGULHO. De se achar mais importante por que: FORA DA VERDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO. Pobre de nós, que esquecemos a Verdade Universal - O AMOR.
Eu leio Ramatís, SIM! Sou Espírita, SIM!!
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: J.Rodrigues em 16 de Outubro de 2008, 08:45
Não consigo entender estas confusões.

Porquê quem é que é melhor, quem foi e quem é o quê?

Não nos é informado, com toda a sabedoria, que todo o espírito que se comunique por qualquer das vias possíveis só pode transmitir aquilo que sabe por conhecimento adquirido e que não há um só esírito,por mais elevado que seja, que seja detentor de todo o conhecimento?

Não é a nós, em cada reencanação, que compete estudar, discernir entre toda a informação que nos for chegando, ir aferidndo o que é mais razoável ( à luz da razão), e,assim, ir aperfeiçoando e aprimorando a sua evolução?

Muita paz para todos
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Wagner Lopes em 16 de Outubro de 2008, 17:38
Boa tarde meus irmãos!

Que a paz em Jesus nos ilumine nessa hora, grande apreço tenho por todos vocês, homens e mulheres que num mundo como o nosso se dedicam ao debate de assuntos que para maioria não passa de ficção, observando isso meus irmãos convido-os para a leitura do livro Mãos Suplices por Socorro, um livro que eu diria único pois conta com participações de espiritos como Conde Rochester, Andre Luiz, Ramatis, Joana D' Angelis, Luiz Sergio e uma série de outras entidades de elevada evolução espiritual, um livro profundo e modificador de pensamentos, fundamental para o momento em que vivemos, mesmo que muitos não concordem com o que nele esta exposto sua leitura abre um clarão de luz em assuntos que a muito nessecitavam de respostas, o livro esta para ser baixado aqui mesmo neste forum num topico com o nome do livro.

Muita Paz meus irmãos. Caridade hoje e Sempre.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Sergio Cabral em 17 de Outubro de 2008, 05:12
Na verdade o que mais me preocupa em algumas vertentes de pensamento que se infiltram no espiritismo é a forma sutil como tentam nos passar alguns dogmas, a adoção de ritualismos, hierarquias, uniformes e outros para a prática espírita.
O que aconteceu com o cristianismo que nasceu puro e simples?
E o que dizer da igreja reformada que retirou o conhecimento de baixo das asas de uma elite que detinha a exclusividade da interpretação? Ambos foram deturpados pela ambição, a ânsia de deter poder mundano.
O risco existe, e maior orgulho ou ingenuidade seria considerar que o espiritismo se encontre imune a estas investidas. Os homens são sujeitos demais a vaidade para aceitar que mais importante que vestes, rituais ou alimentação, o amor CONSCIENTE e desinteressado é a matéria prima da espiritualidade superior. Consciente , pois quem ama deve saber porque ama. Desinteressado pois o que nos move é o bem estar do outro, sem impor condições.
Voltando ao assunto, temos, isto sim, diretrizes deixadas pelo codificador que nos amparam contra tais investidas, o tríplice aspecto da doutrina, pois analisar qualquer tema utilizando uma só das vertentes é arriscar-se ao fanatismo religioso ou científico, e nenhum dos dois é benéfico. Seria como a ave que tenta alçar voo tendo uma asa mais curta que a outra.
Eu, Sergio, espírito encarnado estou sujeito a erros, assim como Ramatis, espírito desencarnado está também sujeito a equívocos.
Com relação a  isto, Kardec claramente afirmou que quando houvesse necessidade de revelações, seriam as mesmas difundidas por diversos espíritos espalhados por diversas partes do mundo e médiuns diferentes. A opinião pessoal de um espírito, encarnado ou desencarnado, não deve ser aceita sem um salutar debate, após análise detalhada.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Carlos Ribeiro em 17 de Outubro de 2008, 13:02
Citar
Com relação a  isto, Kardec claramente afirmou que quando houvesse necessidade de revelações, seriam as mesmas difundidas por diversos espíritos espalhados por diversas partes do mundo e médiuns diferentes. A opinião pessoal de um espírito, encarnado ou desencarnado, não deve ser aceita sem um salutar debate, após análise detalhada.
- Sérgio

Ora nem mais. É isso mesmo amigo Sérgio.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 17 de Outubro de 2008, 18:59
Só pelo fato do autor espiritual não estar comprometido com o Espiritismo já é um indício de que algo não está bem. Por que, então, se intromete em assuntos doutrinários espíritas? Só se for pra estimular a confusão, não é mesmo? Se Ramatis é hinduísta, ele que procure um centro espiritualista de orientação hinduísta - assim não criará discórdia e cizânia, como aliás vem fazendo...
O que desejam esses espíritos é tumultuar e dominar, nada mais.
E se alguém se diz espírita e aceita esses ditados, está em erro e em clara contradição.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 17 de Outubro de 2008, 19:04
E, segundo nos ensinam os Espíritos Superiores, esses espíritos são os que mais devemos temer, mais até do que os francamente maus, que são facilmente reconhecíveis. Desmascará-los é dever de todo espírita sério. Os espíritas exaltados aceitam tudo, sem o menor critério.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Bruna Boboi em 18 de Outubro de 2008, 03:36
Prezados amigos, boa noite.

Em primeiro lugar, gostaria de cientificá-los que sou um estudioso parcial da doutrina espírita, e cheguei até aqui porque creio em reencarnação e em um Deus justo e soberanamente bom para todos (o que só pode ser aceito aceitando-se a idéia da reencarnação)

Frequento, aqui no Rio de Janeiro, um templo espírita dirigido pelo Ramatis, e me interessei em ler alguns livros dele, dentre eles esse A vida em marte....

Bem, observo no livro uma postura completamente absurda e destoante dos conhecimentos mais elementares da psicologia humana, principalmente ao citar que o sexo é algo que só deve ser usado com o fim da concepção.

A partir dessa leitura, constato tratar-se de um espírito interessado em mistificar e confundir a mente das pessoas mais ingênuas; sexo é algo normalíssimo a todas as culturas e deve assim ser encarado. Concordo que não é tudo na vida, e não devemos nos prender a isso, mas daí a projetar a imagem de algo impuro, do qual devemos 'nos libertar', chega a ser uma afronta a qualquer mente esclarecida. Sexo é um importantíssimo mecanismo de ajustamento social e psicológico, quando experenciado sem recalques, culpa ou medo, e com responsabilidade, prudência e autocontrole. Imaginem os amigos se os próprios médiuns que trabalham orientados por esse espírito praticam sexo apenas para ter filhos.

Que absurdo!

Discordo frontalmente, também, de que procuramos conscientemente passar por situações de sofrimento a fim de nos libertarmos de 'nossas consciências culpadas'. Qualquer espécie de sofrimento deve ser veementemente combatida, com todos os recursos possíveis, em qualquer lugar em que estejamos, e ninguém em sã consciência procura sofrer para, depois, 'se libertar'. Qualquer sofrimento causa, única e exclusivamente, conflitos interiores e, consequentemente, ainda mais sofrimento!

Outro absurdo!

No livro também existe a citação de que, em marte, só há duas raças: pessoas louras e morenas, as quais ele considera as mais evoluídas que existem, assim apenas atestando um caráter racista e preconceituoso. A todo momento, rebaixa a população humana a quase nada, segundo ele um povo rude, escravo das paixões inferiores, que só causam sofrimento, etc. Será que esse julgamento de valor está consoante com os ensinamentos do Cristo : Não julgueis, para não serdes julgado?

Impossível de entender algum espírito que se pronuncia dessa forma, a não ser por um viés obscurantista e retrógrado, ainda eivado das posturas que tinha quando encarnado, notadamente demonstrando um pendor de sobressaltar as qualidades do povo oriental (onde ocorreram a maioria de suas vivências) em detrimento do ocidental. Ainda por cima se utiliza de um palavrório pateticamente rebuscado, como se desejasse atestar um certo grau de evolução através da escrita, o que só o caracteriza como mais um tolo que utiliza as palavras como se fogos de artifício fossem!

Também percebo que muita coisa do subconsciente do médium (Hercílio Maes) passa à obra, arrojando-a ainda mais ao absurdo.

Bem, amigos, essa é a minha visão.

Abraços a todos.

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Sergio Cabral em 18 de Outubro de 2008, 07:19
E, segundo nos ensinam os Espíritos Superiores, esses espíritos são os que mais devemos temer, mais até do que os francamente maus, que são facilmente reconhecíveis. Desmascará-los é dever de todo espírita sério. Os espíritas exaltados aceitam tudo, sem o menor critério.
Sim, Artur, concordo plenamente. Ocorre que a mente humana já se viciou na crença do mitológico, onde é mais fácil acreditar que a intervenção física, através de rituais, gesticulações, incensos e outros  é imprescindível ao concurso dos espiritos superiores.
A lógica diz que onde há muita necessidade de intervenção material não sobra lugar para o espiritual. Dou um exemplo claro disto com relação ao que fizeram tais correntes orientalistas com a simplicidade do passe. Hoje em muitas casas espíritas o passe segue todo um ritual de aplicação, quando na verdade a receita seria muito mais simples: Imposição de mãos (que é só uma forma carinhosa de lembrar a forma como o mesmo era feito por Jesus), amor e prece. Mas alguns indivíduos de outras correntes filosóficas resolveram "padronizar" o passe, criando um verdadeiro "bailado mediúnico" onde os candidatos a passistas devem fazer extensos cursos para estar aptos a fazer o que todo ser humano tem capacidade natural de fazer. Este é só um exemplo do prejuízo que algumas teorias não analisadas com o crivo da razão podem causar.
Aliás, se alguém puder me informar onde encontrar alguma passagem séria onde Jesus, maior autoridade a respeito do assunto, tenha aplicado um P1, P2,P3, P23453356 por favor me informem e eu vou correndo trocar meu guarda roupas por roupas brancas, comprar uns incensos e reler a obra do espírito tema do tópico!  ;D ;D
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Sergio Cabral em 18 de Outubro de 2008, 07:55
(...)A partir dessa leitura, constato tratar-se de um espírito interessado em mistificar e confundir a mente das pessoas mais ingênuas; sexo é algo normalíssimo a todas as culturas e deve assim ser encarado.(...)
Discordo frontalmente, também, de que procuramos conscientemente passar por situações de sofrimento a fim de nos libertarmos de 'nossas consciências culpadas'. Qualquer espécie de sofrimento deve ser veementemente combatida, com todos os recursos possíveis, em qualquer lugar em que estejamos, e ninguém em sã consciência procura sofrer para, depois, 'se libertar'. Qualquer sofrimento causa, única e exclusivamente, conflitos interiores e, consequentemente, ainda mais sofrimento!(...)
No livro também existe a citação de que, em marte, só há duas raças: pessoas louras e morenas, as quais ele considera as mais evoluídas que existem(...)
Sim, as duas primeiras colocações são muito interessantes pois o que você observou deriva de preconceitos carregados por gerações e tem uma relação muito íntima entre sí.
O sexo ser considerado pecaminoso provém de correntes religiosas que defendem o fato de que o ser humano é destinado ao sofrimento e quaisquer formas de divertimento ou prazer contrariam a vontade de Deus. Aliás, quanto à busca do sofrimento para purgar os seus "males cármicos" nada mais é do que a busca da auto-flagelação, que em algumas religiões chega ao cúmulo de macerarem seus corpos com chicotes e outros instrumentos afiados, mutilações genitais e outros absurdos.
Aliás, Adolph Hitler, que era vegetariano e tinha tendências místicas e esotéricas, acreditava também nesta história de raça pura e evoluida.
Cor da pele e dos cabelos é mais uma questão geográfica, onde determinados povos são mais expostos à ação do sol do que outros. Se ele dissesse que há louros e morenos porque lá a ação do sol é menos intensa, já que a temperatura média é de 59 graus negativos, seria até de se pensar. Seria mais científico do que esta afirmação, como você notou, típicamente racista.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Bruna Boboi em 18 de Outubro de 2008, 14:23
Pois é, o que eu percebo, de maneira geral, é que muitas pessoas ou espíritos procuram passar informações que vão ao arrepio das noções mais rudimentares da psicologia, colocando o ser humano, não poucas vezes, em um estado de conflito interior que pode redundar em comportamentos neuróticos e paranóicos os mais diversos. Querer que nos furtemos a viver  as coisas do mundo material, quando nele estamos mergulhados, seria o mesmo que desejar que mergulhássemos em um mar, sem mesmo nos molharmos. E ainda dizem que não devemos analisar muito o que eles dizem, sob o prisma na nossa 'mente intelectual' (?), e deixar a intuição agir!!! Como se bovinos fôssemos, apenas abaixando a cabeça, placidamente, a todo absurdo que nos chega!!!

É justamente por isso que a única religião que sigo é a voz da minha consciência, que graças a Deus é bastante sensata e equilibrada, ao ponto de não me deixar levar por informações estapafúrdias como 90% são as desse ramatis.

No momento em que as religiões aceitarem O SER HUMANO DA MANEIRA QUE ELE É, e não incutirem na mente das pessoas padrões de comportamento UTÓPICOS, FANTASIOSOS, beirando o SURREAL, acho que avançaremos mais um pouquinho.

Abraços a todos.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Sergio Cabral em 21 de Outubro de 2008, 05:05
É justamente por isso que a única religião que sigo é a voz da minha consciência, que graças a Deus é bastante sensata e equilibrada, ao ponto de não me deixar levar por informações estapafúrdias como 90% são as desse ramatis.
No momento em que as religiões aceitarem O SER HUMANO DA MANEIRA QUE ELE É, e não incutirem na mente das pessoas padrões de comportamento UTÓPICOS, FANTASIOSOS, beirando o SURREAL, acho que avançaremos mais um pouquinho.
Abraços a todos.
Pois toda esta é a proposta do espiritismo, na sua mais pura concepção. A elevação moral e intelectual do ser humano, e quando dizemos moral não nos referimos àquela moralidade distorcida que visa incutir o "pecado" no ser humano, mas a presente na máxima "faça ao teu próximo o que gostaria que ele fizesse por ti". Se queremos respeito, primeiro respeite, se queremos perdão, aprendamos a perdoar, e principalmente, se queremos ser aceitos precisamos aprender primeiro a aceitar nossos semelhantes.

Abraços fraternos!
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Bruna Boboi em 21 de Outubro de 2008, 11:25
Exatamente. Louvável esta propsosta do espiritismo, como exposto pelo amigo.

Abraços!!
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 21 de Outubro de 2008, 13:27
'...Pois é, o que eu percebo, de maneira geral, é que muitas pessoas ou espíritos procuram passar informações que vão ao arrepio das noções mais rudimentares da psicologia, colocando o ser humano, não poucas vezes, em um estado de conflito interior que pode redundar em comportamentos neuróticos e paranóicos os mais diversos...'

E, por falar em conflito interior, comportamentos neuróticos e paranóicos...Não dá para entender como pode um individuo frequentar um ambiente dirigido por Ramatis e, ao mesmo tempo, considerar 'absurdas' a religião e os livros psicografados por Hercilio Maes. Nem Freud conseguiria explicar tanta lógica.


Abç

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 21 de Outubro de 2008, 13:47
'...Aliás, se alguém puder me informar onde encontrar alguma passagem séria onde Jesus, maior autoridade a respeito do assunto, tenha aplicado um P1, P2,P3, P23453356 por favor me informem...'

Olá, Sergio Cabral.

Com relação ao passe mediúnico, voce deve estar se referindo ao livro 'Passes e Radiações', de Edgard Armond.

Segundo esta obra, a qual recomendaria pela profundidade que aborda o assunto (*), os passes podem ser divididos em:

a- Passes magnéticos (curas materiais)

b- Passes espirituais (perturbações de origem ou fundo espiritual)



(*) Este livro encontra-se disponível para download aqui no forum.


Abç
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Bruna Boboi em 21 de Outubro de 2008, 13:56
E, por falar em conflito interior, comportamentos neuróticos e paranóicos...Não dá para entender como pode um individuo frequentar um ambiente dirigido por Ramatis e, ao mesmo tempo, considerar 'absurdas' a religião e os livros psicografados por Hercilio Maes. Nem Freud conseguiria explicar tanta lógica
****************************************************************

Prezado Diegas, a tentativa de desqualificar o oponente em um debate pelas suas atitudes é um recurso muito utilizado por quem não possui argumentos para debater, como é o caso do amigo.

Estive neste centro espírita durante cinco oportunidades,  com o objetivo de estudar o comportamento e as posturas dos que lá estavam, 'trabalhando' ou sendo 'assistidos'. As conclusões às quais cheguei estão expostas em palavras, nestas e em outras postagens minhas.

Todas as tentativas do amigo de desqualificar meu comportamente soam no máximo risíveis, quando não, apenas patéticas.

Procure estudar um pouco mais, a fim de amealhar recursos para um debate mais produtivo e proveitoso àqueles que lêem nossas palavras, e a nós mesmos.

Abraços e melhoras.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 21 de Outubro de 2008, 14:21
Citar
'...a tentativa de desqualificar o oponente em um debate pelas suas atitudes é um recurso muito utilizado por quem não possui argumentos para debater, como é o caso do amigo.

Não fiz psicologia, mas utilizo-a para o debate, valendo-me das próprias expressões do debatedor. Notei uma certa incoerencia em suas palavras, a qual foi oportunamente desfeita. Quanto ao resto, também recomendaria para ti um melhor estudo do assunto 'Ramatis'. Que não se deixe levar pelo lado arrastão-emocional em que alguns batedores-encarnados adoram levar este debate.

Melhorarei em breve (talvez, após a vigésima consulta)

Ouça o que escrevo (como se pudesse): Sou ramatisista mas não uso roupinhas brancas, incensos, imagens, dogmas e nem gosto de funk, fado ou reco-reco.


Abç
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Bruna Boboi em 21 de Outubro de 2008, 14:38
Prezado Diegas

Interessa-me, primordialmente, que o amigo não se furte a explanar o que não compreende em meus escritos, para que possa esclarecê-lo da melhor maneira possível.

Pouco me importa o que és, ou a linha religiosa que professas, ou os paramentos e apetrechos que usas ou deixas de usar durante teu contato com o que para ti é sagrado.

Mais me vale a tua intenção e teus sentimentos de evoluir a tua consciência, e arvorar-se a melhores patamares do teu intelecto.

Quando ao teu 'mentor', já obtive as conclusões que precisava, não necessitando de mais nenhum esclarecimento adicional sobre este assunto.

Abraços ao amigo.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: J.Rodrigues em 21 de Outubro de 2008, 14:54
Hei!!!!!!!!!

Enquanto esgrimem questões como as que estamos assistindo onde fica o estudo real das questões que verdadeiramente interessam num Fórum Espírita?

É que os Espíritas também contactam com Espíritos mas nem todos os que contactam com espíritos através dos mesmo mecanismo ( o mediunismo ) são Espíritas.

O debate mais parece estar sendo conduzido por forma a menospresar o Espiritismo.

Espero e desejo sinceramente que esteja apenas com uma impressão e que não seja uma realidade.

Muita paz para todos.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 21 de Outubro de 2008, 14:59
'...Quando ao teu 'mentor', já obtive as conclusões que precisava, não necessitando de mais nenhum esclarecimento adicional sobre este assunto.
Ah, sim. Naturalmente.

O sagrado para mim está dentro de cada um de nós, afinal nem sei por que razão há de um médico utilizar de uma roupa branca em seu ambiente de trabalho ou esterilizar as suas ferramentas de trabalho. Talvez seja para tornar o ambiente limpo, higienizado, agradável assim como fazem alguns companheiros quando utilizam de uma roupagem idêntica num ambiente religioso e aromatizado pelas ervas.

Também não desprezo de todo o pensamento dos mentores da psicologia/psiquiatria - lamento somente a falta de espiritualidade nos estudos deles. Quem sabe, futuramente, um cientista possa adicionar um novo incremento cientifico, investigando a fundo a existencia da espiritualidade. Perceberá que nossa mente transcende ao limitado cérebro físico, e que nela estão depositadas/registradas as experiências de todas as nossas encarnações pretéritas.

Quanto ao meu mentor, desconfio que o mesmo seja algum caboclo brasileiro desencarnado no tempo do Lampião.


Abç
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 21 de Outubro de 2008, 15:13
O debate mais parece estar sendo conduzido por forma a menospresar o Espiritismo.

Olá, J. Rodrigues.

Não sei se a sua manifestação tem a ver com as minhas mensagens, mas se for não se justifica uma vez que este tópico foi aberto para debatermos 'as mentiras de Ramatis'. Trouxeram-no para debate e assim estamos conduzindo: alguns, atacam-no; outros, defendem-no (como se ele precisasse de nossa defesa). De todo modo, cá estamos: aqueles que se convenceram de serem mais espiritas, que arrolam o pentateuco imitando os exegetas biblicos; e nós outros.

Quem estaria menosprezando o Espiritismo: aquele que abriu o tópico ou os que até este momento participaram dele ?


Abç
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Bruna Boboi em 21 de Outubro de 2008, 15:40
Prezado J. Rodrigues:

O que eu desejo primordialmente aqui neste blog é compreender um pouco mais a maneira como os senhores pensam. E já estou conseguindo, e isso me será muito útil em um futuro breve.

Como não sou religioso e nem sinto necessidade de qualquer religião formal em minha vida, sinto-me livre para analisar algumas questões aqui explanadas, sob o crivo da ciência comportamental, da qual sou parte integrante

Se nessa análise feri a sua pessoa, nos seus pensamentos do que considera real, ou protagonizei um inconformismo em sua mente, saiba que meu desejo não é tolhê-los de suas ideologias ou posicionamentos religiosos, principalmente se isso proporciona-lhes bem-estar e segurança.

Mas não retiro uma vírgula do que escrevi até agora, e cada palavra minha expressa exatamente o que penso, o que sinto e como ajo.

E é bom assim.

Abraços ao amigo.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: J.Rodrigues em 21 de Outubro de 2008, 18:24
P.F.
Que ninguém  considere para si a minha intervenção. Ela foi geral e o que eu disse foi apenas aquilo que me pareceu do conjunto das intervenções.

Ramatis como tal quem foi na sua encarnação terrena que se conhece? um mago? um vidente? um!!?
Teve quantas reencarnações após a partida da sua vida terrena conhecida?
Disse mentiras? Quais e quantas?
Foram mentiras para quem? Não tem havido tanta gente que considera verdadeiro o que ele disse?
O que ele disse posteriormente através de médiuns foi aferido por quem e com que meios?
Longe de mim a ideia de pretender ter a certeza de que ele disse apenas a verdade ou só a mentira.
Vou procurar um site de debate sobre assuntos RAMATIS e lá procurar debater o que a ele se refere e isto sem tentarlá referir que a Doutrina Espírita é que a única que está no caminho correcto.
Do que sei, e para terminar, na Doutrina Espírita não se pergunta a quem a procura qual o credo religioso, político, professa nem qual a sua posição social, a todos recebendo em condições de igualdade. Quando em algum momento constatar o contrário simplesmente seguirei o meu caminho se não conseguir impedir que isso aconteça.

Repetindo-me, esta minha colocação não específicamente para ninguém e a sê-lo a mim próprio,em primeiro lugar, seja destinada.

Um abraço fraterno para todos.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Sergio Cabral em 22 de Outubro de 2008, 00:34
Hei!!!!!!!!!

Enquanto esgrimem questões como as que estamos assistindo onde fica o estudo real das questões que verdadeiramente interessam num Fórum Espírita?

É que os Espíritas também contactam com Espíritos mas nem todos os que contactam com espíritos através dos mesmo mecanismo ( o mediunismo ) são Espíritas.

O debate mais parece estar sendo conduzido por forma a menospresar o Espiritismo.

Espero e desejo sinceramente que esteja apenas com uma impressão e que não seja uma realidade.

Muita paz para todos.

Na verdade, o debate de um tema controverso como este serve para trazer a lume questões que abordam todos os aspectos da doutrina espírita. O que ocorre é que muitas pessoas tratam do espiritismo somente pelo aspecto religioso, o que deixa escondidos os outros aspectos da doutrina. Conhecer outros expoentes que pesquisaram os fatos espíritas com racionalidade e método, como Crookes, Ernesto Bozzano, Aksakof, Richet, Zollner, Delanne e tantos outros é algo fascinante.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 23 de Outubro de 2008, 15:44
Bom, para os que desejarem aprofundar-se mais sobre o tema, é só acessar:

http://espiritismoxramatisismo.blogspot.com/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL2VzcGlyaXRpc21veHJhbWF0aXNpc21vLmJsb2dzcG90LmNvbS8=)

Aguardo os comentários e participação de todos. Abraços
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Carlos Ribeiro em 23 de Outubro de 2008, 17:16
Excelente blog Artur. Quem tiver duvidas que ramatis é um espírito pseudo-sábio vai certamente deixar de as ter. A não ser que se trate de alguém que não quer ver aquilo que é óbvio por estar tão fascinado. Esses, são os que causam maior prejuízo á doutrina espírita.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Marcelo Leite em 23 de Outubro de 2008, 17:25
Não acompanhei o tópico, mas o assunto não é novidade para mim, já o estudei com afinco e inicio minha participação no Fórum indicando uma palestra bastante elucidativa do nosso amigo Arthur Azevedo.

http://duplavista.com.br/arquivo/ramatis-sabio-ou-pseudo-sabio (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL2R1cGxhdmlzdGEuY29tLmJyL2FycXVpdm8vcmFtYXRpcy1zYWJpby1vdS1wc2V1ZG8tc2FiaW8=)

Obs: desculpem se já indicaram antes.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 23 de Outubro de 2008, 22:21
'...Aguardo os comentários e participação de todos...'
O blog é patético, logo de início:

Citar
'...Nesta parte do nosso estudo trataremos da questão da Vida no Planeta Marte, conforme descreveu Ramatis no livro do mesmo nome, que anteriormente chegou a se chamar "A Vida no Planeta Marte e os Discos Voadores". Não se sabe bem porque a mudança no nome, mas a parte que falava nos discos voadores foi retirada das edições mais recentes...'

Convidaria àqueles que tem interesse pela verdade que consultassem o link da editora Aqui (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lZGNvbmhlY2ltZW50by5jb20uYnIvaHRkb2NzL2RlZmF1bHQuYXNwP21haW49NyZhbXA7aWRsPTI2) para ver se houve algum tipo de mudança no título da obra e/ou retirado algum capítulo.

Será que vale a pena começar tudo novamente ? Isso tornou-se uma obsessão que precisa ser urgentemente tratada.


Abç
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 23 de Outubro de 2008, 23:41
A única coisa evidente aqui é que o fanático defensor de Ramatis parcamente conhece ou acompanha as obras de Ramatis e o mercado editorial, que faz o desfavor de publicar tanta asneira em nome do Espiritismo (vide ficha catalográfica das obras).

Mais recentemente, a editora do Conhecimento reeditou o livro com seu nome original. Durante mais de 40 anos, a editora Freitas Bastou editou e publicou o livro com o nome "A Vida no Planeta Marte", extirpando capítulos inteiros do livro, como aquele em que marcianos MATAM um piloto americano, além de outras sandices.

Verifiquem os amigos:

https://www.jacotei.com.br/mod.php?module=jacotei.comparacao&prodid=88768&catid=215&mostra=true (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cHM6Ly93d3cuamFjb3RlaS5jb20uYnIvbW9kLnBocD9tb2R1bGU9amFjb3RlaS5jb21wYXJhY2FvJmFtcDtwcm9kaWQ9ODg3NjgmYW1wO2NhdGlkPTIxNSZhbXA7bW9zdHJhPXRydWU=)
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 24 de Outubro de 2008, 00:07
'...Mais recentemente, a editora do Conhecimento reeditou o livro com seu nome original. Durante mais de 40 anos, a editora Freitas Bastou editou e publicou o livro com o nome "A Vida no Planeta Marte", extirpando capítulos inteiros do livro, como aquele em que marcianos MATAM um piloto americano, além de outras sandices...

O livro apresentado no site da editora do Conhecimento refere-se a 12.ª edição, com data de 1999.

-------------------

Sobre sandices.

Sinopse: Apenas dois sensitivos no Brasil, até hoje, receberam o aval da Espiritualidade Superior para transmitir mensagens sobre a verdadeira natureza da civilização marciana: Francisco Cândido Xavier e Hercílio Maes.

São informações idênticas. Tanto Ramatís quanto a mãe de Chico Xavier ("Cartas de uma Morta") e Irmão X ("Novas Mensagens") são portadores de notícias chocantes para o cepticismo do blogueiro: uma avançada civilização, espiritual e materialmente considerada, não só habita o Planeta Marte, como nos conhece perfeitamente. E nos visita, há décadas, nos famosos "Discos Voadores" — hoje OVNIs.


Abraceijos (É assim que se escreve em Portugal)
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Sergio Cabral em 24 de Outubro de 2008, 00:17
O livro apresentado no site da editora do Conhecimento refere-se a 12.ª edição, com data de 1999.

Seria a edição comemorativa do fim do mundo?  ;D ;D ;D
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 24 de Outubro de 2008, 00:23
Ai, ai, só rindo mesmo! rsrs

A argumentação ramatisista é tão pobre, tão ingênua, que soa até covardia prosseguir com o debate.

E, como já dissemos, quem quiser realmente se informar sobre a polêmica referente a Ramatis, acesse o http://espiritismoxramatisismo.blogspot.com/ que diariamente é enriquecido com mais informações.

Abraços a todos!
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 24 de Outubro de 2008, 00:47
Seria a edição comemorativa do fim do mundo?  ;D ;D ;

Desta piada eu gostei.

---------------------------------------

Com relação ao fim do mundo (do fim das coisas ruins):

Citar
'...Debalde enviou o Divino Mestre seus emissários e discípulos mais queridos ao ambiente das lutas planetárias. Quando não foram trucidados pelas multidões delinqüentes ou pelos verdugos das consciências, foram obrigados a capitular diante da ignorância, esperando o juízo longínquo da posteridade.
Desde essa época, em que a mensagem evangélica dilatava a esfera da liberdade humana, em virtude da sua maturidade para o entendimento das grandes e consoladoras verdades da existência, estacionou o homem espiritual em seus surtos de progresso, impossibilitado de acompanhar o homem físico na sua marcha pelas estradas do conhecimento.
É por esse motivo que, ao lado dos aviões poderosos e da radiotelefonia, que ligam todos
os continentes e países da atualidade, indicando os imperativos das leis da solidariedade humana, vemos o conceito de civilização insultado por todas as doutrinas de isolamento, enquanto os povos se preparam para o extermínio e para a destruição. É ainda por isso que, em nome do Evangelho, se perpetram todos os absurdos nos países ditos cristãos.
A realidade é que a civilização ocidental não chegou a se cristianizar. Na França temos a guilhotina, a forca na Inglaterra, o machado na Alemanha e a cadeira elétrica na própria América da fraternidade e da concórdia, isto para nos referirmos tão-somente às nações supercivilizadas do planeta. A Itália não realizou a sua agressão à Abissínia, em nome da civilização cristã do Ocidente? Não foi em nome do Evangelho que os padres italianos abençoaram os canhões e as metralhadoras da conquista? Em nome do Cristo espalharam-se, nestes vinte séculos, todas as discórdias e todas as amarguras do mundo.
Mas é chegado o tempo de um reajustamento de todos os valores humanos. Se as dolorosas expiações coletivas preludiam a época dos últimos ''ais'' do Apocalipse, a espiritualidade tem de penetrar as realizações do homem físico, conduzindo-as para o bem de toda a Humanidade.
O Espiritismo, na sua missão de Consolador, é o amparo do mundo neste século de declives da sua História; só ele pode, na sua feição de Cristianismo redivivo, salvar as religiões que se apagam entre os choques da força e da ambição, do egoísmo e do domínio, apontando ao homem os seus verdadeiros caminhos.
No seu manancial de esclarecimentos, poder-se-á beber a linfa cristalina das verdades consoladoras do Céu, preparando-se as almas para a nova era.
São chegados os tempos em que as forças do mal serão compelidas a abandonar as suas derradeiras posições de domínio nos ambientes terrestres, e os seus últimos triunfos são bem o penhor de uma reação temerária e infeliz, apressando a realização dos vaticínios sombrios que pesam sobre o seu império perecível.Ditadores, exércitos, hegemonias econômicas, massas versáteis e inconscientes, guerras inglórias, organizações seculares, passarão com a vertigem de um pesadelo.
A vitória da força é uma claridade de fogos de artifício.
Toda a realidade é a do Espírito e toda a paz é a do entendimento do reino de Deus e de sua justiça.
O século que passa efetuará a divisão das ovelhas do imenso rebanho. O cajado do pastor conduzirá o sofrimento na tarefa penosa da escolha e a dor se incumbirá do trabalho que os homens não aceitaram por amor.
Uma tempestade de amarguras varrerá toda a Terra. Os filhos da Jerusalém de todos os séculos devem chorar, contemplando essas chuvas de lágrimas e de sangue que rebentarão das nuvens pesadas de suas consciências enegrecidas.
Condenada pelas sentenças irrevogáveis de seus erros sociais e políticos, a superioridade européia desaparecerá para sempre, como o Império Romano, entregando à América o fruto
das suas experiências, com vistas à civilização do porvir.
Vive-se agora, na Terra, um crepúsculo, ao qual sucederá profunda noite; e ao século 20 compete a missão do desfecho desses acontecimentos espantosos.
Todavia, os operários humildes do Cristo ouçamos a sua voz no âmago de nossa alma:
"Bem-aventurados os pobres, porque o reino de Deus lhes pertence!
Bem-aventurados os que têm fome de justiça, porque serão saciados!
Bem-aventurados os aflitos, porque chegará o dia da consolação! Bem-aventurados os pacíficos, porque irão a Deus!"
Sim, porque depois da treva surgirá uma nova aurora. Luzes consoladoras envolverão todo o orbe regenerado no batismo do sofrimento. O homem espiritual estará unido ao homem físico para a sua marcha gloriosa no Ilimitado, e o Espiritismo terá retirado dos seus escombros materiais a alma divina das religiões, que os homens perverteram, ligando-as no abraço acolhedor do Cristianismo restaurado.
Trabalhemos por Jesus, ainda que a nossa oficina esteja localizada no deserto das consciências.
Todos somos dos chamados ao grande labor e o nosso mais sublime dever é responder aos apelos do Escolhido.
Revendo os quadros da História do mundo, sentimos um frio cortante neste crepúsculo
doloroso da civilização ocidental. Lembremos a misericórdia do Pai e façamos as nossas preces. A noite não tarda e, no bojo de suas sombras compactas, não nos esqueçamos de Jesus, cuja misericórdia infinita, como sempre, será a claridade imortal da alvorada futura, feita de paz, de fraternidade e de redenção...'(*)


(*) Do livro A Caminho da Luz, de Emmanuel.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 24 de Outubro de 2008, 00:49
Coitado, acha que vou atrás de Emmanuel...

Amigo, Espiritismo é Codificação. O resto é resto.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 24 de Outubro de 2008, 00:57
E também a mesma história de sempre: justificar um erro com outro.
O fato é que nenhum dos dois acertou em suas previsões de catástrofe para o século XX. Só alguém muito tolo para não enxergar isso...
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Sergio Cabral em 24 de Outubro de 2008, 01:01
E também a mesma história de sempre: justificar um erro com outro.
O fato é que nenhum dos dois acertou em suas previsões de catástrofe para o século XX. Só alguém muito tolo para não enxergar isso...
Aliás, todo final de século tem os seus arautos do apocalipse que insistentemente bradam aos quatro ventos o fim dos tempos. Lamentável!
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Anton Kiudero em 24 de Outubro de 2008, 01:08
Pelo visto ainda existem abençoados espíritos que nem mesmo leem jornal ou veem televisão. Porque os tempos do fim ja avançam celeremente. Basta olhar a sua volta...
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 24 de Outubro de 2008, 01:11
É mesmo, Anton? hmmm Tomara que vc não seja daqueles que acredita que só os outros serão punidos pelos eventos apocalípticos...
Ainda bem que o Criador é justo e misericordioso, além de sábio.  Além do mais, pelo que eu saiba, a morte não muda ninguém...
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 24 de Outubro de 2008, 01:18
E também a mesma história de sempre: justificar um erro com outro.
O fato é que nenhum dos dois acertou em suas previsões de catástrofe para o século XX. Só alguém muito tolo para não enxergar isso...

Está escrito:

'...ao século 20 compete a missão do desfecho desses acontecimentos espantosos...'

Como havia comentado num post, ou o Artur é miope, ou tem dificuldade em interpretar textos (o problema parece apontar mais para este último)


Abç
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 24 de Outubro de 2008, 01:25
Vamos dar uma de professor de ensino fundamental, porque, pelo visto, está sendo necessário aqui:

Século XX - período correspondente aos anos de 1901 a 2000.

Desfecho - s. m.,desenlace;conclusão;epílogo;resultado final.

Assim sendo, fica claro que Emmanuel, seguindo os passos precipitados de Ramatis, prevê os tais "fatos espantosos" para o século XX.

É tão difícil assim de entender?

Saudades do mobral.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 24 de Outubro de 2008, 07:58
É tão difícil assim de entender?

Saudades do mobral.
Professor (posso jogar uma bolinha de papel em sua cabeça ?)

Ao seculo XX dar-se-á o desfecho de acontecimentos espantosos...e adiante Emmanuel complementa:

Citar
'...Sim, porque depois da treva surgirá uma nova aurora. Luzes consoladoras envolverão todo o orbe regenerado no batismo do sofrimento. O homem espiritual estará unido ao homem físico para a sua marcha gloriosa no Ilimitado, e o Espiritismo terá retirado dos seus escombros materiais a alma divina das religiões, que os homens perverteram, ligando-as no abraço acolhedor do Cristianismo restaurado...'

Aonde está o fim do mundo, se surgirá uma nova aurora com luzes consoladoras envolvendo todo o orbe ? (depois do seculo XX) 


Abraceijos



Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Leone em 24 de Outubro de 2008, 08:48
Oi pessoal

Em determinado momento deste tema, quefui acompanhando com algum interesse, me pareceu estar a ser usado para promoção editorial.

Nos últimos posts parceu-me ter-se passado para jogos florais.

Nada tenho contra mas!!!!!!!!!!!!

Abraços
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Loan Medeiros em 24 de Outubro de 2008, 14:51
rsrsrsrs!!

Tb percebi isso, mas não falei nada.  Sabe como é esse povo... qlqr coisa eles dizem que é 'intriga da oposição'. asuhdsadhasudhad!!!
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 24 de Outubro de 2008, 16:56
hahaha Agora Emmanuel, segundo o nobre debatedor ramatisista, está a desmentir Ramatis. Engraçado, uma hora o citado colega usa Emmanuel para referendar Ramatis, outra para contradizê-lo!  ???

Bom, para resumir tudo, ambos estão errados, porque nada de espantoso ocorreu até o século XX.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: J.Rodrigues em 24 de Outubro de 2008, 17:16
Olá a todos

Independentemente do que pessoalmente penso sobre o assunto há uma coisa que gostaria que algum dos participantes deste debate me esclerecesse:

O que é o Mundo?

Só depois consiguirei procurar entender o que poderá vir a ser o fim do mundo.

Até lá continuarei a crer na lei da física de Lavoisier, que cnsidero em consonancia com a suprema sabedoria de DEUS: nada se cria nada se perde, tudo se transforma.

Abraços
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Haga em 24 de Outubro de 2008, 17:30
Não se preocupem com datas mas sim com os eventos que Ramatis e tantos outros previram e que já estão acontecendo..Queriam datas certinhas do Ramatis? Falhar datas é o mais comum, pode se dar uma data aproximada no máximo, mas só Deus sabe quando as coisas acontecem!!
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 24 de Outubro de 2008, 17:37
A Doutrina Espírita afirma que o mundo não será destruído fisicamente e explica-o claramente:

“Não é racional se suponha que Deus destrua o mundo precisamente quando ele entre no caminho do progresso moral, pela prática dos ensinos evangélicos”. SINAIS PRECURSORES, pág. 394, A Gênese.

Na segunda parte de Obras Póstumas, das previsões concernentes ao Espiritismo, Kardec apresenta mensagens dos Espíritos relativas ao fim do mundo, que assim nos esclarecem:

“Certamente, não tendes a temer nem dilúvio, nem abrasamento de vosso planeta, nem outras coisas desse gênero, porque não se pode dar o nome de cataclismo a perturbações locais que não se produziriam em todas as épocas. Não haverá senão cataclismo moral, de que os homens serão os instrumentos” (Grifo nosso). Portanto, o planeta não sofrerá a destruição que, de uma hora pra outra, dizimaria toda a humanidade, evento terrível tão ao gosto dos milenaristas e catastróficos de plantão.

A Terra sempre passou por modificações físicas, que são Leis Naturais e devemos entender tais leis como processos evolutivos em curso há bilhões de anos. “Não é, pois, o fim do mundo material que se prepara, mas o fim do mundo moral; é o velho mundo, o mundo dos preconceitos, do egoísmo, do orgulho, e do fanatismo que desaba; cada dia leva-lhes alguns resíduos.(...) O reino do bem deve nela suceder ao reino do mal.”

Ainda em Obras Póstumas, encontramos: “Numa criança que nasça, em lugar de um espírito atrasado e levado ao mal, que nela estaria encarnado, será um espírito mais avançado e levado ao bem”.

Este é, pois, o processo de transformação gradual a que estamos submetidos.

Mas quem quiser acreditar num espírito pseudo-sábio, que dá datas e erra flagorosamente... Afinal, cada um tem seu livre-arbítrio, né? rss
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 24 de Outubro de 2008, 17:44
hahaha Agora Emmanuel, segundo o nobre debatedor ramatisista, está a desmentir Ramatis. Engraçado, uma hora o citado colega usa Emmanuel para referendar Ramatis, outra para contradizê-lo!  ???

Por mais que voce tente criar confusão, Ramatis e Emmanuel se identificam quanto aos aspectos apocalipticos. Não há qualquer tipo de divergência no que ambos escrevem. Aliás, no quesito de sua análise, só falta voce vir escrever que Jesus ou João Evangelista (que escreveu o Apocalipse) também não passam de mistificadores.

Sinceramente, não sei como pode um indiividuo intitular-se espírita e só enxergar o plano material da vida ou dos acontecimentos.

Deixa fazer um teste: Artur, depois que voce morrer, acredita que vai pro Céu, pro Limbo, ou Inferno ? Ou ressuscitará com os mesmos ossos e idéias ?


Abç
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 24 de Outubro de 2008, 17:49
A Doutrina Espírita afirma que o mundo não será destruído fisicamente e explica-o claramente:

Mundo destruído fisicamente ? - pirou de vez - Piradinho...piradinho... ::)




Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Haga em 24 de Outubro de 2008, 18:03
Entrevista de Divaldo Pereira Franco ao Programa Televisivo O Espiritismo Responde, da União Regional Espírita – 7ª Região, Maringá, em 21.03.2007.

Espiritismo Responde – Os Espíritos Nobres têm falado sobre momentos de transição que a Terra está passando. O que caracteriza esses momentos?

Divaldo Pereira Franco – São as convulsões sociais que se derivam dos distúrbios morais. Nesses distúrbios morais-sociais nós geramos uma psicosfera doentia. Fala-se de que a ecologia está alterada, a nossa atmosfera está carregada de gases destrutivos, de que estamos vivendo momentos em que a água vai entrar em escassez, porque apenas 2% da água do mundo é potável... Fala-se tudo isso, e mais das tsunames, das erupções vulcânicas... Tudo isso faz parte de um grande conjunto que constitui a transição.

Realmente, a nossa mente transformada em instrumento de prazer, de violência gera também convulsões geológicas. A mudança e a sustentação das placas tectônicas que produzem esses tremendos maremotos, essas tsunames podem também ser provocadas pelos distúrbios mentais dos habitantes do planeta.


A Terra tem que se transformar do ponto de vista geológico para albergar Espíritos mais elevados. Há uma evolução correspondente do planeta, ao mesmo tempo que ocorre a sociológica, moral, produzindo outras variantes. Se reflexionarmos em torno da sociedade como um todo, vemo-la terrivelmente fragmentada.

http://www.divaldofranco.com/noticias.php?not=68

O planeta não será destruído de vez mas haverá muitas alterações geologiacas.Não apenas o Divaldo, muitas outras fontes afirmam o mesmo
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: J.Rodrigues em 24 de Outubro de 2008, 20:52
Então o que é o Mundo?

Temos vários (muitos) mundos?

Quantos aos fenómenos geológicos a mim não me preocupam. Preocupar-me-ia se eles não existissem porquanto isso seria sinónimo de que este nosso belo planeta azul  (quando visto do espaço) estaria a morrer.

Confirmam esses fenómenos que nada se cria nada se perde tudo se transforma.

Aquando do seu acontecimento é possível e normal que haja problemas de vária ordem inclusivamente humanos.
Para estes problemas e todos os outros está perfeitamente ajustada a máxima deixada pelo nosso Mestre Jesus: " estai atentos, depertos e de cintas apertadas porque a partida pode acontecer no mometo que menos se espera.

Cumprimentos
 
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 24 de Outubro de 2008, 22:37
1-Não haverá cataclismo algum, afirmam os Espiritos Superiores na Codificação. Além disso, não é racional.

2- Nada do que foi previsto por esses pseudo-profetas aconteceu. Os fatos falam por si.

3- Nenhuma civilização seria capaz de sobreviver a um evento da proporção descrita por Ramatis, causado pela elevação abrupta do orbe terrestre em virtude da aproximação de um astro. Teria o efeito equivalente ao de milhares de bombas nucleares. (Não vale citar uma suposta aproximação "magnética" do tal astro intruso porque isso é papo-furado de Ramatis.)



Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Sergio Cabral em 25 de Outubro de 2008, 03:04
Quanto aos cataclismas, acredito, sim em uma renovação moral na terra, mas nada radical, pois o progresso, nós o sabemos históricamente, tem sido gradual.
Antes as guerras eram proclamadas direta e constantemente e combatiam até o último soldado.
Em questões pessoais, qualquer disputa, por mínima que fosse era resolvida com a morte de um dos envolvidos. É claro que ainda existem indivíduos que primam pelos modos bárbaros, mas estão se tornando minoria.

Estas histórias de cataclismas me cheiram mais aos velhos contos do antigo testamento sobre a ira de Deus, dizimando povos inteiros por mero capricho.

Fora isto tem aquela estória do cristo galáctico, cristo planetário, cristo municipal, cristo sub-distrital  e por aí vai!
Daqui a pouco ele vai dividir Deus em vários...E o pior é que se ele o fizer vai ter quem acredite e defenda a idéia!
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Bruna Boboi em 30 de Outubro de 2008, 14:17
Pelo que estou percebendo, ninguém tem certeza de rigorosamente nada. O que existem são apenas suposições, e cada um acredita naquilo que melhor lhe parecer. Uns citam 'espíritos superiores', outros, Ramatis, outros Emannuel, Divaldo Franco... daqui a pouco aparece um falando de Sai Baba...

Eu prefiro Sócrates. Bem mais humilde e racional.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Bruna Boboi em 30 de Outubro de 2008, 16:14
Sim, certamente.

Jesus foi o maior psicólogo, filósofo e médico que existiu. Poucos conseguem compreender o que ele disse, outros procuram deturpar seus ensinamentos, outros ainda, inúmeros, mataram e fomentaram terríveis sofrimentos, em seu nome.

Para mim, esses dois maiores ensinamentos são a prevenção de todos os males:

1) Amai a Deus sobre todas as coisas, e ao próximo como a ti mesmo;

2) Não façais aos outros aquilo que não queres que te façam;


Hajas bem.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Bruna Boboi em 30 de Outubro de 2008, 17:17
Agora veja você, Jorge:

Se estamos em um mundo de provas e expiações, o que fazem os animais estagiando conosco aqui nesta paragem, visto que eles não estão submetidos a estas provações, destituídos que se encontram do seu livre-arbítrio, agindo impulsionados por seus instintos?

Por outro lado, se não estão sendo provados, o que faz com que uns sofram deveras, enquanto outros vivam uma vida de mimos e regalias, próprias aos seus anseios?

Não deveriam estar em outros planos, mais adequados às suas necessidades evolutivas?


Hajas bem!
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Bruna Boboi em 30 de Outubro de 2008, 17:50
Sim...

Mas então essa assertiva 'vida de provas e expiações' vale apenas a nós, humanos, e não a eles, correto?

A que provas eles passam, se não possuem livre-arbítrio? O que fizeram para atraírem sofrimento ou bem-aventurança, se não são responsáveis por seus atos?


Hajas bem!!
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Carlos Ribeiro em 30 de Outubro de 2008, 17:55
Citar
A que provas eles passam, se não possuem livre-arbítrio? O que fizeram para atraírem sofrimento ou bem-aventurança, se não são responsáveis por seus atos?
-Bruna
Olha Bruna, não te sei responder muito bem a essas perguntas, mas acho que estás muito bem nessa foto.   De que raça és?  ;D
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Bruna Boboi em 30 de Outubro de 2008, 18:01
Bulldog inglês!!
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Carlos Ribeiro em 30 de Outubro de 2008, 18:20
Citar
Bulldog inglês!!
Com pedigree?
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Bruna Boboi em 30 de Outubro de 2008, 18:28
Hummm....

Então eles precisam sofrer para tornarem-se humanos? Interessante, nunca havia pensado nisso: Os animais são barbaramente massacrados para satisfazer os nossos anseios alimentares, são submetidos a torturas abomináveis em virtude da vaidade humana, que subtrai suas peles, chifres e tudo mais, e isso os arvora à condição de humanos, logo, devem sofer resignadamente, como nós, hipoteticamente, devemos sofrer, sem reclamar, para nos tornarmos anjos?

E tudo isso por, simplesmente, tentarem apascentar os seus instintos, destituídos que estão de qualquer arbítrio?

E alguns sentimentos que experimentamos, como ódio, raiva, desejo sexual, egoísmo, vaidade, provém de nossa vivência como animais (quando agíamos por instinto), e disso tudo temos que nos livrar?

Olha Jorge, realmente o espiritismo kardecista é impressionante. Coloca-me num êxtase inenarrável ler essas postagens, eu só peço que me permitam permanecer por aqui, para aprender a cada dia com vocês.

Muito obrigada e...

HAJAS BEM!!!
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Bruna Boboi em 30 de Outubro de 2008, 18:30
Sim, com pedigree, lógico!!
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: J.Rodrigues em 31 de Outubro de 2008, 09:04
Estou espantado!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!?????????

A evolução está de facto num ponto formidável.

Cães (neste caso cadela ) e com pedigree ( que não sei o que é porque a palavra não PORTUGUESA), a escrever comunicando via novas tecnologias.

É de facto fantástico.

Cumprimentos e parabéns à Bruna pela sua evolução.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 31 de Outubro de 2008, 09:38
Hummm....

'...realmente o espiritismo kardecista é impressionante. Coloca-me num êxtase inenarrável ler essas postagens, eu só peço que me permitam permanecer por aqui, para aprender a cada dia com vocês...'

Olá, Bruna Boboi

Precisamos separar as coisas - a visão humana da divina.
A Doutrina Espírita, baseada nos ensinamentos do Evangelho, não ensina a maltratar ou matar. Não podemos responsabilizá-la pelo desdém humano com a glutonice carnívora e/ou interesses econômicos.


Abç
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Bruna Boboi em 31 de Outubro de 2008, 10:51
Então, nesse tempo o ser humano e animal partilharão este mundo pacificamente porque já estão inerentes em si os princípios morais elevados que naturalmente o impedirão de cometer os actuais erros com a natureza e consigo próprio
*******************************************************

Olá Jorge, bom dia!

Eu só queria saber como um ser que age instintivamente contém algum 'princípio moral', e como ele pode 'errar contra a natureza', se é destituído de livre-arbítrio.

Também gostaria de saber porque essa assertiva contida em alguns autores espíritas, como Ramatis, de que o ódio e o desejo sexual (quando usado fora do objetivo de procriar) que sentimos provém de nossa existência como animais, quando absolutamente nenhum animal sente menor resquício de ódio, nem pratica sexo fora de seu período de cio. Animais apascentam seus instintos, simplesmente, Jorge. Não é preciso ser zoólogo para saber disso, tampouco estudar nenhuma doutrina religiosa.

O que existe por parte de vocês são tentativas de explicar algumas questões que nem mesmo vocês sabem a resposta, aí partem para o absurdo, tentando usar a fé nesses 'espíritos superiores' como alternativa viável para satisfazer seus anseios.

Desculpe-me, amigo, mas prefiro a vida como elá é, sem querer ofender a crença de ninguém, e eu creio que há várias perguntas que não possuem uma resposta plausível.

Pelo menos para mim, uma humilde bulldog inglesa, ainda muito inferior moral e intelectualmente a vocês, precisando sofrer muito na mão de vocês humanos, para me livrar de meu atraso.

HAJAS BEM!!
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Bruna Boboi em 31 de Outubro de 2008, 11:01
O autor da vida "colocou"  a vida neste planeta permitindo que todas as criaturas evoluam.
*****************************************************************

Sim. E de que artifícios utilizou para que os animais evoluíssem? Ao fornecer-nos sua carne, sua pele, sua liberdade de viver harmonicamente em natureza, seu sofrimento ao serem torturados em virtude disso tudo, é isso que os torna 'humanos'?

Como eles podem arbitrar evoluir pelo amor, ou pela dor, se não são capazes de realizar semelhante escolha?

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 31 de Outubro de 2008, 11:25
Bruna.

Voce como pesquisadora sabe que o intelecto é o princípio mental  que distingue o homem do bruto. O seu aparecimento marca um grande avanço na realização do espírito. Antes, o ser é apenas emoção, desejos ou paixões, mas depois do advento do intelecto goza da vontade raciocinadora e sente, em si, o depertar da consciência. Então, o homem já pode comparar-se aos outros seres e coisas: classifica, analisa, junta e separa os acontecimentos nos quais intervém ou fatos que presencia. Também o ajuda a exercer o comando e o controle sobre os próprios instintos animais.

Assim, dominando essas forças instintivas da velha animalidade, pode realizar a própria ascensão espiritual. Mas se enfraquecer na posse da razão pode tornar-se pior que as bestas, pois raros animais abusam de suas forças e desejos, como é feito habitualmente entre os homens, conforme se verifica comumente, no caso do prazer sexual.

Ademais, o intelecto humano é de raciocínio frio, como um jogador que só vê resultados compensadores e imediatos. Por isso, o intelecto funciona exatamente entre o subconsciente (que tenta atrair o ser para o nível inferior) como prodigaliza as noções sublimes da vida superior - a superconsciência.


Abç
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Loan Medeiros em 31 de Outubro de 2008, 11:40
Olá à todos!

Seja-Bem Vinda Bruna, saiba que você desde já me alegra com sua participação. Percebi que suas perguntas deu ao fórum uma reboliço interessante. E tb não é mais uma desculpa para fazerem propagandas e mershan aproventando-se de polêmicas. |o/ Só Deus sabe como num gosto de propaganda enganosa ^^

Acho, minha amiga, que qndo Deus permitiu que os animais vivessem junto conoscos, Ele sabia que nossa barbárie levaria os animais a sofrem dores. Contudo, a lei do progresso sabe tirar da dor o progresso. Bem sabemos que Deus não concorda com os sofrimentos que os nossos irmãos menores passa, não é a toa que a carne nos traz divesas doenças e é uma porta aberta para o assédio dos seres das sombras. Amanha, (ou depois de amanhã), o Homem perceberá que a Lei de Amor tb é válida para nossos irmãos menores e irão respeitá-los, vendo que com eles tm uma obrigração promordial: ajudá-los a evoluir, assim como eles tb nos ajudam. Deus permiti a todos o trabalhos, desde a base até o alto da escala evolutiva, nada fica parado na Natureza.

Deus queira que esse dia chegue logo e o hábito Vegan seja um hábito comum e não mais uma doença, como muito vêem...  ;D

Abraços a todos.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Bruna Boboi em 31 de Outubro de 2008, 12:21
Ok, Diegas, obrigada.

A partir desse momento eu vou apenas acompanhar as postagens, não me manifestarei mais, a fim de não ofender ninguém com minha ignorância.

Sei que este fórum é de pessoas de bem, religiosas, de fé. E possuir uma fé religiosa é bom, desde que não interfira no arbítrio alheio,

Já eu continuo com meu trabalho de assistência às crianças vítimas de violência sexual, faço parte da Sociedade Protetora dos Animais, vivo cercada deles, dentre os quais cinco bulldogs, visito asilos onde ofereço companhia e conforto que posso oferecer aos senhores relegados à solidão por suas famílas, além de carrear sozinha as custas da minha casa, onde resido com meus pais, ambos impossibilitados de trabalhar.

Não me vanglorio de nada disso, nem sinto necessidade de orações, cânticos, paramentos, objetos místicos, religiões, nada disso. Gosto e pratico sexo sem fim procriativo, muitas vezes sinto raiva do ser humano, em virtude de algumas de suas abjetas posturas, gosto de me vestir bem, de usar perfumes, vez por outra bebo uma dose de bourbon, não como carne animal, enfim. E o que eu acho melhor: nada disso me põe em conflito interior, consequentemente nada disso me traz culpa ou remorso, nem dor ou sofrimento. Faço o que posso, sou como sou e sinto-me feliz desta maneira, e isto já me basta.

No mais, um forte abraço a todos.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: hcancela em 31 de Outubro de 2008, 14:39
 :)Com muito respeito por todas as indagações,permitam-me vos deixar umas singelas   
   palavras do livro vida e sexo pelo venerando espirito Emanuel através da mediunidade
   de Chico Chavier.:
   Que os problemas do sexo agitam atualmente vastos setores da vida humana,é
   incontestável.E para não nos delongarmos em considerações desnecessárias
   concluiremos que,em torno do sexo, será justo sintetizar-mos todas as digressões
   nas normas seguintes:
   Não proibição,mas educação.
   Não abstinência imposta,mas emprego digno,com o devido respeito aos outros
   e a si mesmo.Não indisciplina,mas controle.Não impulso livre,mas responsabilidade-
   Fora isso,é teorizar simplesmente,para depois aprender ou reaprender com a
   experiência.Sem isso,será enganar-nos,lutar sem proveito sofrer e recomeçar
   a obra da sublimação pessoal,tantas vezes quantas se fizerem precisas,pelos
   mecanismos da reencarnação,porque a aplicação do sexo ,ante a luz do amor e da
   vida,é assunto pertinente à conciência de cada um.

 
   EMMANUEL



   SAUDAÇÔES FRATERNAS
   CANCELA
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Rodrigo_Blue em 09 de Fevereiro de 2009, 18:19
Não pude ler o tópico inteiro, então peço desculpas se alguém já falou o mesmo. Eu resisti muito a ler este livro justamente devido ao fato de não haver vida visível em Marte. Após estudar um pouco mais e entender que a vida pode existir em outros planos vibratórios, li e me apaixonei por esse livro. Eu recomendaria a quem estiver hesitante em lê-lo pelo mesmo motivo, que abstraia um pouco do fato de ele afirmar ser marte, e pense que poderia ser um outro planeta qualquer, em outro sistema qualquer. O modelo de vida é tão bonito e tão perfeito, que não vejo como não sonhar ao ler este livro.

Um dos relatos que mais me emocionou foi o da Criança Itinerante. Que maravilhoso um planeta onde as crianças podem sair despreocupadas, sem medo de feras ou de violência. E que maravilhoso também é o fato dos adultos serem "crianças crescidas", exercendo suas responsabilidades sem no entanto perder a pureza e a leveza da criança.

Esta leitura deu um enorme impulso para a minha própria reforma íntima, pois agora desejo o mais rápido possível estar apto a viver em um lugar como esses. Quanto antes o nosso mundo interno for assim, mais brevemente poderemos viver nele de fato.

Rodrigo

 
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 09 de Fevereiro de 2009, 19:46
O amigo acima parece não ter prestado muita atenção ao conteúdo do livro de Ramatis. Peço que leia o texto abaixo para que possa aprofundar-se mais no tema.

http://espiritismoxramatisismo.blogspot.com/2008/10/ramatis-e-o-planeta-marte.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL2VzcGlyaXRpc21veHJhbWF0aXNpc21vLmJsb2dzcG90LmNvbS8yMDA4LzEwL3JhbWF0aXMtZS1vLXBsYW5ldGEtbWFydGUuaHRtbA==)
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Rodrigo_Blue em 09 de Fevereiro de 2009, 20:20
Volto a reiterar que, apesar das discrepancias entre o nosso conhecimento científico e este livro, eu continuo a recomendar a sua leitura, para que possamos conhecer um modelo de mundo bem mais feliz que o nosso, não importa aonde ele esteja no universo. Desejo que cada vez mais pessoas possam conhecer e almejar atingir o modo de vida dos "marcianos", para que um dia ele possa se tornar realidade.

Num mundo como "marte", por exemplo, um confrade apontaria delicadamente que há outras questões envolvidas e passíveis de discussão, ao invés de apontar de maneira soberba uma possível "falta de atenção" de seu interlocutor desconhecido. É nesse mundo no qual eu gostaria de viver.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 09 de Fevereiro de 2009, 22:22
É uma pena que haja tantas pessoas que abdicam da razão para entregarem-se à uma fé cega, bruxoleante e fantasiosa, sem amparo na realidade.
O mundo descrito por Ramatis não é Marte, nem nenhum outro planeta. É algo inventado.
É tão absurdo, que o capítulo onde os "marcianos" matam um piloto americano foi retirado em várias edições do livro, além de outros tantos absurdos e fantasias mais.
Não adianta tentar fugir do mundo para amparar-se em ficção.
Tratemos de tornar o mundo que vivemos melhor, ao invés de ficarmos reclamando dele e achar que o problema são os outros.
Ah, esqueci: segundo Ramatis, o astro intruso vem aí, né, e vai levar todas as pessoas "más" embora... Santa ignorância!
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Rodrigo_Blue em 10 de Fevereiro de 2009, 00:10
A sua soberba, a sua prepotência e o seu modo passivo-agressivo de se dirigir a um desconhecido que claramente veio em paz para debater neste forum, me deixam alarmado, visto o seu vasto currículo no meio espírita, Sr. Artur. Se você é o dono da verdade, o sabe-tudo, por favor revire seus olhinhos para voce mesmo, e tenha paciência com seus irmãos que ainda não atingiram os píncaros do sublime conhecimento espiritual. Passar bem.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 10 de Fevereiro de 2009, 00:22
Antes de sair defendendo uma causa, meu caro, aprofunde-se mais, ao invés de estimular as pessoas a crerem num movimento seitista que só tem desviado o Movimento Espírita do rumo mais acertado, com profecias ridículas de destruição da Terra, "visitinhas" ridículas de "espíritos" a outros planetas, tentativa de mistura com crenças antagônicas ao Espiritismo, etc.
Todos somos responsáveis em relação ao que dizemos e veiculamos. Isso é caridade também.

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Taprobana em 10 de Fevereiro de 2009, 00:53
Olá amigos!

Na sequência do assunto que neste tópico debatemos e porque me parece que está intimamente ligado o um outro em que participo, gostaria de deixar à apreciação dos nossos amigos uma passagem de uma reflexão que aí levei a cabo, adaptada à luz deste debate.

Todos os espíritas sabem que a espiritualidade superior tem todo o seu interesse focado nos assuntos que de facto sejam úteis para a evolução da humanidade.

Esses espíritos ensinam o nosso percurso evolutivo através do conhecimento da nossa condição, da imortalidade da nossa alma, nos motivos que nos levam a vivenciar vidas de sacrifício, de sofrimento, nas informações acerca das perspectivas que se abre sobre todos nós na certeza da felicidade vindoura, na inevitabilidade do nosso caminho na direcção da perfeição, ensinando a verdade acerca do forma como isso se processa.

Ensinam acerca da justiça sublime de Deus que afinal a ninguém pune, dando-nos a conhecer os motivos dos nossos sofrimentos e apontando de forma inequívoca o caminho da nossa felicidade.

Todos os esforços de bondade dos espíritos da verdade têm um único e simples objectivo… ajudar cada um de nós a encontrar o caminho do amor, dando-nos as suas mãos e com elas ajudar-nos a percorrer esse percurso.

O conhecimento do facto da existência ou não vida em outros planetas, e de que forma ela se desenvolve, parece ser do domínio da ciência. Essa resposta e outras dentro desta área do conhecimento, deverá ser obtida a seu tempo, fruto do esforço da humanidade para o consumar desse objectivo e não serem “oferecidas” pela espiritualidade.

Na minha opinião, todas as comunicações que se afastem do propósito real e único acerca do conhecimento da mesma verdade, que já anteriormente foi revelada por diversas formas e por múltiplos intervenientes ao longo de todos os tempos, que é o nosso caminho na direcção do amor, não merece mais crédito do que um qualquer romance editado por qualquer um de nós, independentemente da nossa condição actual ser de espírito livre ou encarnado.

Sempre que o espiritismo se tente em se afastar da luz, que é a continuidade dos ensinamentos de Jesus, enveredando por caminhos que se cruzam com as multidisciplinas que por ai existem, enquadradas num espiritualismo de intenções dúbias e enganosas, que de inúmeros e lamentáveis exemplos somos conhecedores, abrem caminhos para enganos e mistificações, com resultados não quantificáveis acerca do mal que dai advém.

Esta é de momento a minha opinião.

Um abraço amigos.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: procura em 10 de Fevereiro de 2009, 09:36
Bom dia irmãos

Este tema que agora aqui descobri vem fazendo parte de questões que eu não consegui resolver.

Caro Artur Azevedo, do pouco que li de Ramatis  através de Hercilio Maes, não vejo grandes problemas nos seus ensinos. Com respeito à descrição de Marte, para não acreditar em Ramatis também tenho de por em causa O chico Xavier e não só, por isso para mim esta questão está em reflexão.

O livro o Astro Intruso não tem nada a ver com a obra de Ramatis é uma mistificação de certeza absoluta. Este livro foi dado por outro autor e a sua escrita não tem nada a ver com aquilo que lemos através de Hercilio Maes, é um perfeito disparate. Os estudos Ramatsinanos para mim estão fora da escrita de Ramatis através de Hercilio Maes. Podemos acreditar que foi Ramatis que ditou este livro?

Com respeito à situação de Marte não consigo ter opinião formada de momento.
Como é um assunto que provoca discussão, deixei-o de lado, pois por agora acho que não me leva a nada de util saber se quem tem razão é o Chico Xavier, Ramatis, etc, ou o espirito que afirmou ser Marte inferior.


Muita Paz

Muita Paz
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 10 de Fevereiro de 2009, 18:30
'...Com respeito à descrição de Marte, para não acreditar em Ramatis também tenho de por em causa O chico Xavier e não só, por isso para mim esta questão está em reflexão...'

Olá, procura.

Com certeza a sua cisma recai, em virtude das descrições feitas pelo espirito Georges na Codificação, que alegou ser Marte um planeta espiritualmente inferior. Mas, chamo a sua  atenção para o seguinte:

- Analisou o conteúdo do texto ?
- Pela linguagem e considerações, considera Georges um espíirito elevado ?
- Viu a discussão que se estabeleceu em torno desse Georges na Sociedade Espírita da época ?  (havia dois Georges, um se passando pelo outro)

Citar
O livro o Astro Intruso não tem nada a ver com a obra de Ramatis é uma mistificação de certeza absoluta.


Não há nada que demonstre ser uma mistificação, somente por que não foi psicografada pelo medium Hercílio Maes. O seu conteúdo se enquadra perfeitamente naquilo que foi predito há muito tempo por vários outros profetas, e em vias de execução, pois o planeta está em processo de passar para um estágio espiritual superior. Aliás, no livro Genesis o proprio Kardec nos fala dessas mudanças de raças e que ocorrem em períodos ciclicos (ele até determinou a data de cada evento).

Tanto a mãe de Francisco Cândido Xavier quanto as descrições de Ramatis sobre Marte são concordantes, assim como de muitos outros espíritos que estão psicografando vários livros, por meio de outros mediuns.


Abç
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: T em 23 de Fevereiro de 2009, 02:53
Todos temos direito às nossas opiniões e, sendo espíritas, temos ainda mais obrigação de respeitar estas diferenças. Assim sendo, concordo que é completamente absurdo caracterizar como mentira o posicionamento de Ramatis,principalmente levando em consideração o fato de termos uma visão ainda muito limitada da quarta dimensão, e totalmente nula das demais.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Bruno30 em 06 de Maio de 2009, 17:03
Postando para acompanhar o tópico.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Bruno30 em 06 de Maio de 2009, 18:21
"O Espiritismo, já o dissemos, não dogmatiza. Ele não é nem
uma seita, nem uma ortodoxia. É uma filosofia viva, aberta a
todos os espíritos livres, e que progride por evolução. Ele não faz
nenhuma imposição; ele propõe, e o que propõe apóia-se em fatos
de experiências e provas morais. Não exclui nenhuma das outras
crenças, mas se eleva acima delas e abraça-as numa fórmula
mais ampla, numa expressão mais elevada e extensa da verdade.
As inteligências superiores nos abrem o caminho. Elas nos
revelam os princípios eternos que cada um de nós adota e assimila,
na medida de sua compreensão, de acordo com o grau de
desenvolvimento atingido pelas faculdades de cada um na
sucessão de suas vidas." O Problema do ser- Leon Denis
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Ramiro-2001 em 15 de Junho de 2009, 23:20
Ramatis?

Ramatis na minha opinião é um espírito muito elevado.
Muitos de nós temos dificuldade em entender aquilo que está acima da nossa capacidade de compreender.
O mesmo se passou com os amigos de Jesus (discípulos).
Do que o mestre falou, eles com muita dificuldade entenderam à sua maneira só uma parte; por isso ainda hoje anda muita gente a tentar digerir o que teria sido dito por Jesus.
Quem já fez viagens astrais, talvez tenha visionado que se desenvolve vida normal subterrânea e só age à superfície quando é necessário.
Quanto aos corpos físicos vivos, como sabemos estes são o veículo espacial dos espíritos:
Na minha opinião, a divindade criou corpos físicos adaptados ao eco-sistema de cada astro onde estejamos a viver.
No caso da terra são formados por água gases, sais e tudo o mais que conhecemos.
Dificuldade de comunicação! pois devemos lembrar que quando uma entidade com o gabarito de Ramatis, se comunica através de um médio, ele tem de usar o melhor do vocabulário e das ideias que existem na cabeça desse médium.
Eu pessoalmente, li entre 1976 e 1978 todas as obras de Ramatis, obras essas que foram psicografadas pelo estão médium Sr. Ercílio Maes.
Ercilio já desencarnou há anos.
Há dois anos atrás comprei no Rio uma outra obra mais nova de Ramatis, mas esta obra já tinha sido psicografada por uma senhora de Brasília.
Tudo era diferente: O estilo literário, o Léxico usado, o sistema de perguntas e respostas estava ausente.
Confesso que fiquei com as minhas dúvidas.
A final as cabeças (ferramentas) de Ercílio e da senhora não eram iguais
E o nosso mundo dos sonhos?
Durante o sonho é uma vivência autêntica mas depois de acordados ... fantasias !!!

Fiquem bem
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 16 de Junho de 2009, 01:03
Fantasias...Realmente é só o que encontramos entre os seguidores de Ramatis, em sua ingenuidade e credulidade irrefletidas.
Quem desejar conhecer o que está por trás disso tudo, é só ler atentamente o conteúdo do blog abaixo:

http://espiritismoxramatisismo.blogspot.com (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL2VzcGlyaXRpc21veHJhbWF0aXNpc21vLmJsb2dzcG90LmNvbQ==)
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Bruno30 em 16 de Junho de 2009, 02:14
Fantasias...Realmente é só o que encontramos entre os seguidores de Ramatis, em sua ingenuidade e credulidade irrefletidas.
Quem desejar conhecer o que está por trás disso tudo, é só ler atentamente o conteúdo do blog abaixo:

http://espiritismoxramatisismo.blogspot.com (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL2VzcGlyaXRpc21veHJhbWF0aXNpc21vLmJsb2dzcG90LmNvbQ==)

Professor Artur Azevedo,

como faço para ser o sétimo integrante do seu grupo?

Nosso Dogma será desacreditar o que Ramatis disse correto?

Se eu achar que o Ramatis está correto, ainda assim terei que desacreditá-lo para fazer parte da sua turminha?

Porque tanta raiva de Ramatis? Esse coraçãozinho ainda não aprendeu a perdoar aqueles que não se encontram no seu nível de inteligência?
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Haga em 16 de Junho de 2009, 09:32
Se Ramátis dissesse para odiarmos e matarmos, aí era caso para ficarmos preocupados.

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Carlos Ribeiro em 16 de Junho de 2009, 13:16
Citar
Se Ramátis dissesse para odiarmos e matarmos, aí era caso para ficarmos preocupados.
É certo que não diz para matarmos, mas que diz muitas asneiradas lá isso diz.
Quem quiser confirmar é favor visitar  http://espiritismoxramatisismo.blogspot.com/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL2VzcGlyaXRpc21veHJhbWF0aXNpc21vLmJsb2dzcG90LmNvbS8=)
Mas cada qual lê o que quer. Também há quem goste de ler os livros da Alexandra Solnado com as mensagens vindas directamente de Jesus. Espíritos embusteiros, é coisa que não falta por aí.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Haga em 16 de Junho de 2009, 16:14
O que eu faço é reter aquilo que me parece util para a reforma íntima, o resto não tem muita importância. Já li alguns livros de Ramatis e gostei. Não sei se algumas informações que ele passa são verdadeiras ou não, que me importa é que passe mensagem positiva.

Quanto á Alexandra Solnado, tenho dois livros dela..Gostei, mas pouco me importa se é Jesus ,Zé das Couves, ou se é ela mesmo quem os escreve..



Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 16 de Junho de 2009, 16:21
Lembrando que o critério do Espiritismo não é esse, conforme encontramos em O Livro dos Médiuns.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 16 de Junho de 2009, 16:34
Tem gente que pensa que um espírito enganador vai trazer mensagens de ódio, de desamor, etc. Pelo contrário: falam de moralidade com esmero, mas misturado a absurdos...
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Jorge em 16 de Junho de 2009, 16:50
O que eu faço é reter aquilo que me parece util para a reforma íntima...

Olá Mahatma,

Belo discernimento, amigo!  :)

Abraço fraterno.
Jorge
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 16 de Junho de 2009, 17:27
“Aplicando esses princípios de ecletismo às comunicações que nos enviaram, diremos que em 3.600 há mais de 3.000 que são de uma moralidade irreprochável, e excelentes como fundo; mas que desse número não há 300 para publicidade, e apenas 100 de um mérito inconteste. Essas comunicações vieram de muitos pontos diferentes".
Allan Kardec

Fica claro que jamais o teor moral jamais foi e será o único critério a ser considerado numa comunicação.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 16 de Junho de 2009, 17:29
"É urgente que vos ponhais em guarda contra todas as publicações de origem suspeita, que parecem, ou vão parecer contrárias a todas as que não tiverem uma atitude franca e clara, e tende como certo que muitas são elaboradas nos campos inimigos do mundo visível ou no invisível, visando a lançar entre vós os fachos da discórdia. Cabe-vos não vos deixar apanhar. Tendes todos os elementos necessários para as apreciar". (Espírito Erasto, Revista Espírita, 1863, dezembro.)

Se fosse algo tão óbvio, jamais os Espíritos Superiores nos fariam tantos alertas a respeito.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 16 de Junho de 2009, 17:51
“(...) Todas precauções são poucas para evitar as publicações lamentáveis. Em tais casos, mais vale pecar por excesso de prudência, no interesse da causa”. (Allan Kardec, Revista Espírita, 1863, maio)

Podem esperar a resposta: vão dizer que Kardec não sabia de nada, que as coisas evoluem, que o Espiritismo está ultrapassado, e blá-blá-blá...
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 16 de Junho de 2009, 17:52
"Mas há também os meio sábios, falsos sábios, presunçosos, sistemáticos e até hipócritas. Estes são os mais perigosos, porque afetam uma aparência séria, de ciência e sabedoria, em favor da qual proclamam, em meio a algumas verdades e boas máximas, as mais absurdas coisas.
Separar o verdadeiro do falso, descobrir a trapaça oculta numa cascata de palavras bonitas, desmascarar os impostores, eis, sem contradita, uma das maiores dificuldades da Ciência Espírita."

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Haga em 16 de Junho de 2009, 19:44
Artur, qual é o perigo que Ramatis representa para quem acredita nele?
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 16 de Junho de 2009, 20:03
Isso depende, porque vai de cada um. De maneira geral, diria que o simpatizante de Ramatis dá um passo atrás porque, enquanto o Espiritismo nos ajuda a libertar-nos dos condicionamentos atávicos, o que se vê em Ramatis é um incentivo para que o indivíduo cultive idéias oriundas de tradições e crenças fantasiosas e sem respaldo científico, doutrinário e/ou racional. Em meio a algumas idéias aceitáveis, o que vemos é uma crítica velada e ao mesmo tempo ardilosa contra o Espiritismo e os espíritas por parte desse espírito. A tática inclui em passar a idéia de que as teses orientalistas são superiores, assim como os orientais; a de que a própria entidade é elevada porque visita outros planetas e é capaz de prever fatos futuros, e muitas outras coisas mais.
O citado espírito se coloca contra os métodos contraceptivos, contra a mulher no mercado de trabalho, é radicalmente contra o consumo de carne (tal como no Hinduísmo); faz profecias de destruição do planeta (que não se cumpriram); diz que Jesus é um e Cristo outro; diz que rituais levam ao contato com o "Cristo Planetário"; incentiva ao uso de incensos e defumadores, além da prática da magia (algo nada a ver com o Espiritismo); diz que plantas carnivoras têm sentimentos de paixão; descreve Marte, sendo que nada de suas descrições se confirmaram na prática; fala de um planeta intruso inexistente; passa sutilmente a idéia de
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Bruno30 em 16 de Junho de 2009, 20:06
Eu também queria saber Prof. Artur Felipe quais as consequências negativas em ler Ramatis...

Os livros de Ramatis estariam proibidos pela Espiritismo Ortodoxo? E os do Chico Xavier?

Na minha modesta concepção de aluno, acredito que jamais Kardec criaria um INDEX (com relação de livros proibidos para os Espíritas). Acredito que Kardec respeitaria o livre arbítrio de cada um: que tirasse suas conclusões dos livros do Sábio Ramatis.

Que Deus lhe abençoe Prof. Artur Felipe!
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 16 de Junho de 2009, 20:09
...que o Espiritismo está ultrapassado e que deve aceitar as práticas e idéias do orientalismo/hinduísmo... Enfim, isso tudo causou e ainda causa uma confusão total em nossas fileiras, provocando a cizânia e a discórdia, além de uma confusão sem fim em termos de entendimento doutrinário. O espírito não se diz espírita, mas suas obras estão todas direcionadas para o Movimento Espírita. Os centros se utilizam do nome "espírita", ao mesmo tempo que se dizem "universalistas", promovendo uma miscelânea enorme. Vende-se cristais, defumadores, incensos, médiuns usam roupa branca, terapias nada-a-ver-com-Espiritismo, ioga, etc. etc.
Não dá pra listar tudo que as mensagens de Ramatis provocaram. Ficaria horas comentando, mas isso é só uma ponta da orelha.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Bruno30 em 16 de Junho de 2009, 20:18
Nobre Prof. Dr. Artur,
Me falaram que em uma das suas palestras o O Prof. Dr. Artur Felipe critica a veracidade das comunicações do Chico Xavier e o conteúdo do Livro Brasil,...Pátria do Evangelho. É verdade Prof.? Gostaria de saber por que?

Abraço fraterno.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 16 de Junho de 2009, 20:25
Amigo, não foi feito nenhuma ataque ao médium Chico Xavier, nem dissemos que ele seria responsavel por nada. Vou colocar aqui o link do estudo, que faz um apanhado histórico do movimento espírita brasileiro e sua estreita relação com o Rustenismo. O livro citado é uma obra de propaganda dessas idéias.
Vou colocar tudo por escrito em um topico aqui, ok, hoje à noite ou mais tardar amanhã. Tudo muito bem pesquisado e documentado.

 http://www.terraespiritual.org/espiraudio/anjoismael.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy50ZXJyYWVzcGlyaXR1YWwub3JnL2VzcGlyYXVkaW8vYW5qb2lzbWFlbC5odG1s)

http://www.terraespiritual.org/espiraudio/anjoismael2.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy50ZXJyYWVzcGlyaXR1YWwub3JnL2VzcGlyYXVkaW8vYW5qb2lzbWFlbDIuaHRtbA==)

Ouçam nesta ordem para melhor compreensão do tema. Abrçs
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Bruno30 em 16 de Junho de 2009, 20:49
Amigo, não foi feito nenhuma ataque ao médium Chico Xavier, nem dissemos que ele seria responsavel por nada. Vou colocar aqui o link do estudo, que faz um apanhado histórico do movimento espírita brasileiro e sua estreita relação com o Rustenismo. O livro citado é uma obra de propaganda dessas idéias.
Vou colocar tudo por escrito em um topico aqui, ok, hoje à noite ou mais tardar amanhã. Tudo muito bem pesquisado e documentado.

 http://www.terraespiritual.org/espiraudio/anjoismael.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy50ZXJyYWVzcGlyaXR1YWwub3JnL2VzcGlyYXVkaW8vYW5qb2lzbWFlbC5odG1s)

http://www.terraespiritual.org/espiraudio/anjoismael2.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy50ZXJyYWVzcGlyaXR1YWwub3JnL2VzcGlyYXVkaW8vYW5qb2lzbWFlbDIuaHRtbA==)

Ouçam nesta ordem para melhor compreensão do tema. Abrçs

Valeu!

Abraço
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 16 de Junho de 2009, 21:50
Amigo, não foi feito nenhuma ataque ao médium Chico Xavier, nem dissemos que ele seria responsavel por nada...'

Olá.

Não sei o porquê do professor (?) sempre procurar um meio de fugir a um questionamento que lhe fazem de forma bem direta, simples de responder. Ele condecorou-se o eleito, e a sua missão é preservar a Doutrina Espirita dos 'alienigenas'. Mas, vou tentar ajudá-lo nesta tarefa de esclarecer-nos. A fim de evitar enrolação (caracteristica de um pseudo-esperto), deixo a transcrição do pensamento dele à respeito de Emmanuel, André Luiz, Joanna De Angelis, Divaldo...Sinceramente, não sei o que faz sentir-se constrangido a responder, se é por demais de conhecimento público essa perseguição aos mentores espirituais:

Citar
'...No dia 30 de maio/2005 recebemos dois elogiosos comentários a propósito de nossa Coluna em PANORAMA ESPÍRITA e versando sobre palpitantes questões do nosso atual Movimento Espírita:

“Prezado confrade Iso Jorge, É com grande satisfação que escrevo essa missiva que lhe será enviada por via eletrônica para apresentar-me e parabenizar-lhe pelos excelentes artigos escritos, em particular o último intitulado “Resposta a um ramatisista e ao fogo da indignação de um bombeiro”.

(...), tenho 34 anos, resido em Niterói, e tive a oportunidade de escrever a obra “Ramatis – Sábio ou Pseudo-Sábio?”, publicada pela editora EME em 1997, com prefácio de Celso Martins. Estive presidente do Centro Espírita Friburguense e hoje estou ligado, na função de secretário, à ADE-RJ.

A referida obra de minha autoria trata das teorias ramatisistas e suas discordâncias em relação à Doutrina Espírita. Àquela época, eu já vinha percebendo as influências do roustainguismo em nosso meio através de outros espíritos tidos como mentores e benfeitores pelo Movimento, mas como não havia chegado a nenhuma conclusão, acabei por utilizar muitos trechos contidos em livros de Emmanuel, Joanna de Ângelis, etc., contrapondo-os aos ditados de Ramatis, o que certamente não o teria feito hoje, uma vez que posso notar que esses também não estão verdadeiramente comprometidos com o Espiritismo em sua original e verdadeira feição.

A conclusão que tiro disso é que, na condição de pseudo-sábios ou mesmo de espíritos ainda impregnados pelo atavismo religioso, esses não concordam entre si, diferentemente dos espíritos superiores, cuja concordância é claramente perceptível e resultado natural, como claramente identificamos nas obras da Codificação. De qualquer forma, acredito que a obra tenha  servido de alerta para aqueles que confundem Espiritismo com Orientalismo, e que têm Ramatis como um espírito de alta envergadura espiritual, algo em que eu, particularmente,  não acredito, devido aos muitos absurdos contidos em suas comunicações.

Seus comentários sobre o Movimento (dito) Espírita vão ao encontro de tudo que eu e mais um bom número de confrades próximos temos achado disso tudo que aí está. Enquanto residia em Nova Friburgo, tínhamos lá um programa de TV e dois programas de rádio em que abertamente falávamos dessas coisas, agradando muito aos não-espíritas e espíritas estudiosos e lúcidos, porém desagradando em muito aos “barões” das federativas e seus sequazes, que sempre tentam “tapar o sol com a peneira” e defender seus intere$$es, na tentativa de deixar tudo como está.

Acredito, prezado Iso, que teríamos muito a dizer e a trocar em termos de experiências,  já que,  pelo que tenho percebido, nossas idéias estão em total convergência. Quem sabe não poderíamos unir forças de alguma maneira, dentro de nossas possibilidades, no intuito de colaborar no esclarecimento acerca dessas e muitas outras questões, para o bem geral? Pense nisso. De qualquer forma, ficarei aguardando comentários seus, rogando a Deus que continue lhe dando forças e coragem para prosseguir nesta árdua porém abençoada tarefa.

Um fraternal abraço do admirador e confrade”

ARTUR FELIPE DE AZEVEDO FERREIRA – Niterói - RJ


 
A quem o professor (?) elogia, nesta missiva, com tanto entusiasmo ?
Ao 'Doutor' Iso Jorge - aquele mesmo senhor que se colocou como o novo Inquisidor da Ordem Espíirita, que prega contra 'os barões do Espiritismo'.


Um é 'professor', o outro é 'doutor'
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Bruno30 em 16 de Junho de 2009, 22:29
Amigo, não foi feito nenhuma ataque ao médium Chico Xavier, nem dissemos que ele seria responsavel por nada...'

Olá.

Não sei o porquê do professor (?) sempre procurar um meio de fugir a um questionamento que lhe fazem de forma bem direta, simples de responder. Ele condecorou-se o eleito, e a sua missão é preservar a Doutrina Espirita dos 'alienigenas'. Mas, vou tentar ajudá-lo nesta tarefa de esclarecer-nos. A fim de evitar enrolação (caracteristica de um pseudo-esperto), deixo a transcrição do pensamento dele à respeito de Emmanuel, André Luiz, Joanna De Angelis, Divaldo...Sinceramente, não sei o que faz sentir-se constrangido a responder, se é por demais de conhecimento público essa perseguição aos mentores espirituais:

Citar
'...No dia 30 de maio/2005 recebemos dois elogiosos comentários a propósito de nossa Coluna em PANORAMA ESPÍRITA e versando sobre palpitantes questões do nosso atual Movimento Espírita:

“Prezado confrade Iso Jorge, É com grande satisfação que escrevo essa missiva que lhe será enviada por via eletrônica para apresentar-me e parabenizar-lhe pelos excelentes artigos escritos, em particular o último intitulado “Resposta a um ramatisista e ao fogo da indignação de um bombeiro”.

(...), tenho 34 anos, resido em Niterói, e tive a oportunidade de escrever a obra “Ramatis – Sábio ou Pseudo-Sábio?”, publicada pela editora EME em 1997, com prefácio de Celso Martins. Estive presidente do Centro Espírita Friburguense e hoje estou ligado, na função de secretário, à ADE-RJ.

A referida obra de minha autoria trata das teorias ramatisistas e suas discordâncias em relação à Doutrina Espírita. Àquela época, eu já vinha percebendo as influências do roustainguismo em nosso meio através de outros espíritos tidos como mentores e benfeitores pelo Movimento, mas como não havia chegado a nenhuma conclusão, acabei por utilizar muitos trechos contidos em livros de Emmanuel, Joanna de Ângelis, etc., contrapondo-os aos ditados de Ramatis, o que certamente não o teria feito hoje, uma vez que posso notar que esses também não estão verdadeiramente comprometidos com o Espiritismo em sua original e verdadeira feição.

A conclusão que tiro disso é que, na condição de pseudo-sábios ou mesmo de espíritos ainda impregnados pelo atavismo religioso, esses não concordam entre si, diferentemente dos espíritos superiores, cuja concordância é claramente perceptível e resultado natural, como claramente identificamos nas obras da Codificação. De qualquer forma, acredito que a obra tenha  servido de alerta para aqueles que confundem Espiritismo com Orientalismo, e que têm Ramatis como um espírito de alta envergadura espiritual, algo em que eu, particularmente,  não acredito, devido aos muitos absurdos contidos em suas comunicações.

Seus comentários sobre o Movimento (dito) Espírita vão ao encontro de tudo que eu e mais um bom número de confrades próximos temos achado disso tudo que aí está. Enquanto residia em Nova Friburgo, tínhamos lá um programa de TV e dois programas de rádio em que abertamente falávamos dessas coisas, agradando muito aos não-espíritas e espíritas estudiosos e lúcidos, porém desagradando em muito aos “barões” das federativas e seus sequazes, que sempre tentam “tapar o sol com a peneira” e defender seus intere$$es, na tentativa de deixar tudo como está.

Acredito, prezado Iso, que teríamos muito a dizer e a trocar em termos de experiências,  já que,  pelo que tenho percebido, nossas idéias estão em total convergência. Quem sabe não poderíamos unir forças de alguma maneira, dentro de nossas possibilidades, no intuito de colaborar no esclarecimento acerca dessas e muitas outras questões, para o bem geral? Pense nisso. De qualquer forma, ficarei aguardando comentários seus, rogando a Deus que continue lhe dando forças e coragem para prosseguir nesta árdua porém abençoada tarefa.

Um fraternal abraço do admirador e confrade”

ARTUR FELIPE DE AZEVEDO FERREIRA – Niterói - RJ


 
A quem o professor (?) elogia, nesta missiva, com tanto entusiasmo ?
Ao 'Doutor' Iso Jorge - aquele mesmo senhor que se colocou como o novo Inquisidor da Ordem Espíirita, que prega contra 'os barões do Espiritismo'.


Um é 'professor', o outro é 'doutor'

Valeu Diegas, bem que um amigo meu de PT, o Jorge, me falou que o Prof. Artur atacava sempre a obra de Chico Xavier, mas se ele mesmo agora sustenta que não fala mal de Chico Xavier... é sinal de que essa missiva que você postou(datada de 2005) era quando ele estava se iniciando na Doutrina Espírita, agora que ele já é um rapazinho ele mudou de opinião.

Abraço.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Ramiro-2001 em 16 de Junho de 2009, 23:36
Pois é!
Parece que Ramais nunca foi tão analisado.
Para mim que já sou sexagenário e aposentado, a vida me mostrou muitas coisas, coisas essas que nem sempre concordantes entre elas.
As universidades ensinam as suas (únicas) verdades.
As religiões e filosofias fazem o mesmo.
No meu caso, que estudo há 33 anos as coisas ligadas ao espírito, me considero cada vez mais incompleto.
Há dez anos atrás, frequentei uma casa espirita em Setúbal, e aí eu aprendi a respeitar todas as correntes de opinião. A verdade está um pouco em todo o lado, e as religiões e movimentos, servem para reconduzir de novo o espírito humano até ao seu criador.
A psique de um oriental ainda não está muito próxima da de um ocidental.
Nessa casa, quase todos os membros se consideravam universalistas e não exclusivamente espíritas kardecistas.
Nessa casa eu aprendi que sabedoria não é a mesma coisa que conhecimento.
Para mim em tudo deve estar o uso da Razão (Kardek), e cada um de nós diariamente de deve cultivar essa matéria.
Nos primeiros anos da minha vida, eu estudei bíblia, segui uma igreja e ... naquele tempo eu gostava de combater os adversários.
Quando entrei no mundo do estudo do espírito nos anos setenta, fiquei em "cima do muro", olhando para trás e seduzido pelo novo futuro que se mostrava à minha frente.
Arrumei parte do academismo que estorvava, deixei o estudo anterior a descançar, e fixei para mim, que eu tinha de caminhar pelos meus próprios pés.
A final Jesus escolheu para seus seguidores os simples e não os doutores da lei de Moisés.
Pois é! quem foi que provocou a morte física de Jesus? Não foram esses mesmos doutores zeladores da lei e da letra, conforme está escrito?
Até encontrar filosofia melhor, eu prefiro não me confundir com qualquer fariseu do século XXI se eles existirem, relembrar as máximas de Jesus que dizia: pelo fruto se conhece a árvore, e por que não admitir, que eventualmente Ramatis possa ser um mestre?
Ao longo da vida eu tive muito mestres e professores, mas passados todos estes anos, reconheço que todos eles tinham algo de bom, todavia não eram exactos nem perfeitos.
Será que eu não poderei fazer melhor, ou limitar-me a desfrutar do trabalho alheio?

Muita paz meus queridos irmãos, e que a luz do conhecimento e do bom senso , se vá derramando sobre todos nós.

Ramiro-2001

 ::)
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Livre Pensador em 17 de Junho de 2009, 01:03
Lamentavelmente  o espiritismo, em alguns centros espíritas, está impregnado de espiritualismo e esoterismo. Kardec já alertava sobre a diferença entre espirita e espiritualista. Utilizar pedras em passes espíritas? De onde tiraram isso? Aqui no Brasil a Federação Espirita Brasileira tem procurado afastar de suas fileiras os centros que se desviam da doutrina de Kardec. Quanto a dizer que Emmanuel, Chico Xavier e Ramatis talvez tenham se desviado ou equivocado na doutrina é uma mera opinião de quem, talvez, utiliza essas práticas. O que temos em comum com as culturas e religiões orientais? Talvez só o fato de acreditar na reencarnação. Mas devemos desconsiderar aí as ramificações orientais que acreditam que podemos voltar num corpo de uma minhoca ou de outro animal qualquer. A meta do espírito é evoluir, nunca retroceder. Deixemos de lado esses comentários absurdos e concentremos nossas vibrações superiores em benefício de nossos irmãos necessitados. Já somos atacados por todas as denominações cristãs justamente por que acreditamos na reencarnação. Uma discussão inócua em nossas fileiras não vai ajudar em nada. Só falta dizerem que Kardec também está errado em muitos de seus estudos.
Fraternal abraço.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: procura em 17 de Junho de 2009, 08:20
Bom dia irmãos

Num dos link's aqui colocados, quem lá entrar e que não tenha nenhuns conhecimentos, ficará com a ideia que "Fora do Espiritismo não há salvação". Eu explico, depois de ler a forma como é descrito um Pietro Ubaldi, um Edgar Armond, um Ramatis, a Teosofia, fica no ar uma ideia de ódio e intolerância para com todos aqueles que não alinhem pelo espiritismo.
Transmite-se a ideia de que só o Espiritismo é verdadeiro e vai ser o unico salvador da humanidade. Há já alguns anos era eu materialista convicto, tive uma conversa com as Testemunhas de Jeova. Depois de muito falar-mos, eu perguntei se era melhor alguém ser ateu e praticar o bem para com o próximo ou Jeova e má pessoa. O que me disseram na altura é que o materialista não seria salvo e o Jeova seria. Depois de ir ler o que está exposto no tal link fiquei com a mesma ideia. Só espirita poderá ser salvo e é o unico que está com a verdade. Fiquei aterrorizado. Não foi isto que Cristo nos ensinou.
Para defender a doutrina não precisamos expelir ódio e dizer que mais ninguém está com a razão.

Fico triste com tanta intolerância e ao mesmo tempo fico triste com as posições opostas em que tudo vale dentro do espiritismo. Aonde fica o bom senso, a razoabilidade e a razão. Aonde fica a caridade, a tolerância para com as outras ideias. Podemos por exemplo afirmar que uma Teosofia está errada e só nós estamos certos?

Aqui fica o meu pesar e a minha tristeza.


Bem Hajam

Muita Paz
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Carlos Ribeiro em 17 de Junho de 2009, 13:04
Citar
Aqui fica o meu pesar e a minha tristeza.
- procura
Tem razão para estar triste amigo, pois neste caso a razão não lhe assiste.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Gigii em 17 de Junho de 2009, 13:21
A verdade está um pouco em todo o lado, e as religiões e movimentos, servem para reconduzir de novo o espírito humano até ao seu criador.

Olá Ramiro! Partilho desta sua visão!

Estou neste momento a estudar isso mesmo, para elaborar um pequeno trabalho.
Quanto mais compreendemos Jesus, quanto mais nos "entrozamos" na filosofia espírita, mais fácil se torna compreender-lhe a universalidade.

A questão da Pureza doutrinária já foi aqui discutida inumeras vezes, mas como podemos defender a pureza de alguma coisa se não somos puros?

Daí que mais importante que ser espírita é ser tolerante, respeitador e caridoso para com todos.

Para mim, são tão semelhantes o comportamento do católico ou evangelista acusador, ao espírita que se arreiga de ser detentor da verdade. Só mudou a forma como exprime o seu orgulho.

E conhecendo Kardec (como me sinto à vontade de afirmar que conheci pelo estudo da sua obra, e da sua personalidade), ele valorizava mais o esforço de cada um em superar as suas imperfeições do que a letra que está na base da sua crença.
Porque de que serve afirmar-se sou espírita, porque estudei, porque sei tudo sobre o assunto, porque não me sugeito a enganos, se o espirito continua a ser o mesmo materialista dogmatico de eras passadas?

A meu ver, esta é a reflexão fundamental de cada um de nós...
É a minha opinião meus amigos, que como de todos, deveremos respeitar.

Beijinhos coloridos  :-*
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 17 de Junho de 2009, 13:44
Em relação à missiva ao dr. Iso Jorge, mantenho a mesma opinião expressa naquela.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Jorge em 17 de Junho de 2009, 14:48
Olá amigos,

Na sequência do que se comenta, reparem nisto:

A melhor religião - o Dalai Lama em breve diálogo com Leonardo Boff

No intervalo de uma mesa-redonda sobre religião e paz entre os povos, na qual ambos participávamos, eu, maliciosamente, mas também com interesse teológico, lhe perguntei em meu inglês capenga:

Santidade, qual é a melhor religião? Esperava que ele dissesse:

"É o budismo tibetano" ou "São as religiões orientais, muito mais antigas do que o Cristianismo".

O Dalai Lama fez uma pausa, deu um sorriso, me olhou bem nos olhos - o que me perturbou um pouco, porque eu sabia da malícia contida na pergunta - e afirmou:

A melhor religião é aquela que te faz melhor.

Para sair da perplexidade diante de tão sábia resposta, voltei a perguntar:

- O que me faz melhor?

- Aquilo que te faz mais compassivo (e aí senti a ressonância tibetana, budista, taoísta de sua resposta), aquilo que te faz mais sensível, mais desapegado, mais amoroso, mais humanitário, mais responsável...

A religião que conseguir fazer isso de ti é a melhor religião.

Calei, maravilhado, e até os dias de hoje estou ruminando sua resposta sábia e irrefutável.

-------------------------------------

Realmente um exemplo de uma alma (Dalai-Lama) que revela já uma considerável elevação ...

Abraços.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Livre Pensador em 17 de Junho de 2009, 16:16
Irmãos: tenho acompanhado este debate sobre os desvios do espiritismo. Aqui no Rio Grande do Sul (Brasil) aparentemente não temos este tipo de problema. Fiquei espantado com o que está sendo revelado aqui sobre críticas a Chico Xavier, Divaldo Franco, Ramatis, Joanna de Angelis e até Emmanuel. Quantos aos que escrevem esses artigos que dão a entender que só o Espiritismo salva, permita-me lembrá-los de que um dos motes do Espiritismo é FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO.  Se existe uma literatura dentro do espiritismo que afirma o contrário, devemos repelí-la. Kardec já nos avisava de que precisamos ter cuidado com a obsessão. Quem faz estes desvios da doutrina deveria considerar que pode estar sendo obsediado por algum espírito inferior. Como dizia o codificador: precisamos analisar bem as "inspirações" para realmente sabermos se trata-se de uma comunicação superior ou não. Quanto a mim, não perco meu tempo lendo coisas que só trazem confusão. A doutrina do espiritismo é de amor e união. Qualquer coisa que fuja deste objetivo é mera opinião pessoal.
Luz para todos
Luiz Carlos P. Oliveira
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Elsamar em 17 de Junho de 2009, 16:19
Os livros de Ramatis estariam proibidos pela Espiritismo Ortodoxo? E os do Chico Xavier?

Mas porque é que teimam em classificar o espiritismo?
Não há só um espiritismo?

Há dias numa reunião entre espíritas, coloquei a seguinte questão:

- Se André Luiz foi chamado de suicida, porque desencarnou devido à doença que contraiu, porque tinha maus hábitos alimentares, então quase todos nós, quando desencarnarmos seremos considerados suicidas: uns porque fumam. outros porque bebem, outros porque são gulosos, outros porque trabalham demasiado e descansam pouco, etc?

Resposta/pergunta: a Elsa está a pôr em causa os livros de Chico Xavier?

Enfim, não me responderam e eu também não disse mais nada. No entanto isto para mim não faz sentido. Senti naquele momento que se tivesse dado seguimento à conversa, seria considerada uma "traidora".

Cuidado! A intolerância, a arrogância, a presunção, são também filhos do orgulho.
Precisamos de nos unir para levar em frente os ensinamentos do Mestre de todos os tempos:

JESUS.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Jorge em 17 de Junho de 2009, 16:38
Há dias numa reunião entre espíritas, coloquei a seguinte questão:
- Se André Luiz foi chamado de suicida, porque desencarnou devido à doença que contraiu, porque tinha maus hábitos alimentares, então quase todos nós, quando desencarnarmos seremos considerados suicidas: uns porque fumam. outros porque bebem, outros porque são gulosos, outros porque trabalham demasiado e descansam pouco, etc. Resposta/pergunta: a Elsa está a pôr em causa os livros de Chico Xavier?
Enfim, não me responderam e eu também não disse mais nada.

Ôi Elsa,

Só agora vi essa pergunta!
Eu interpretei esse facto (suicídio) como um suicídio involuntário e de facto todos nós cometemos um pouco esse tipo de suicídio, das diversas formas que tu citaste.

Eu considero isso como um alerta de André Luíz no sentido de procurarmos a reforma íntima e na medida dos possíveis melhorar nossos tipos de conduta. Se fosse por exemplo um suicídio premeditado era certo que ele teria que passar por dolorosas experiências que, como por ex. o Camilo Castelo Branco passou (ver Memórias de um suicída).

Permaneceu nos umbrais durante +/- 10 anos em virtude da sua cegueira espiritual, mas após muitas preces fervorosas, a ajuda do Alto logo se fez sentir na pessoa de Clarêncio.

Bjinhos.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Anton Kiudero em 17 de Junho de 2009, 16:42
Aos que acreditam que exista alguma verdade e que eles a conheçem e defendem:

Existe A Verdade e existem verdades, muitas verdades. Talvez uma para cada um de nós. Um oceano de verdades, que aqui e ali se congregam para criar a verdade de um grupo, talvez mesmo a de um povo, nação ou religião.

Mas as verdades jamais serão A Verdade, pois carecem do elemento básico da Verdade. Falta lhes o universalismo, pois não são as verdades de todos. E se não são as verdades de todos, serão para outros, a sua antítese, mentiras.

Mas tampouco existe A Mentira, apenas mentiras, uma para cada um e diferente em cada momento do tempo.

Assim, mesmo o que imaginarmos ser A Verdade verdadeira, a nossa verdadeira verdade, não deixará de ser um achismo, construído sobre nossas distorcidas percepções da realidade.

Porque A Verdade não reside no reino da percepção. Reside no reino do Absoluto ou reino da Realidade ao qual não temos acesso. Em nosso reino relativo, o da percepção, nada é o que parece e, portanto, as verdades baseadas sempre em ilusões nada serão senão pequenas verdades ilusórias e transitórias.

Mas se não podemos conhecer A Verdade, podemos conhecer a crença. Também crenças há muitas, oceanos de crenças. Diferentes para cada ser e diferentes para cada momento do ser, congregam-se em grupos, nações e religiões.

As crenças, criadoras de verdades, afastam os seres entre si. Dividem-nos em grupos, grupinhos e grupelhos, cada qual achando e acreditando estar certo enquanto os demais estão errados. Acreditando-se conhecedor da verdade enquanto os demais são conhecedores apenas da mentira.

Isto é o caos derivado da impossibilidade de conhecermos A Verdade, a verdadeira Verdade universal. E a divisão dos seres em torno de crenças planetárias, nacionais, grupais e individuais.

Precisamos fazer um esforço sobre-humano (além da capacidade humana, que sempre divide e julga) para deixar de julgar crenças e verdades alheias, comparando-as com as nossas crenças e verdades.

Deixando de lado os nossos achismos, podemos compreender que todos, mesmo os que a nosso ver não expressam uma verdade, estão certos em relação à Verdade.

Pela simples constatação de que não existem verdades e sim conjuntos bipolares de verdades e mentiras que representam em nosso mundo de percepções os dois pólos da Verdade absoluta.

Tudo o que conhecemos é bipolar em todos os planos da consciência. Verdade e mentira, certo e errado, existem unicamente em nossa mente devido a nossa distorcida e ilusória percepção da realidade.

A verdade passa a ser então apenas um julgamento, assim como a crença. Ou, se preferirem, um defeito psicológico que devemos nos dar pressa em remover...

E, por favor, não transformem isto em uma nova verdade...

***

Agora, para começar a conversar sobre Ramatis, carece antes de tudo definir sobre qual universo e qual dimesão estamos conversando. Aquele que os seres humanizados imaginam existir ou o universo real. A dimensão percebida ou outra. Porque se for sobre o universo imaginario no qual os humanos acreditam viver, será válido aquilo que acreditam existir, mesmo sendo apenas uma ilusão. Voces sabiam que os cinco sentidos que são a unica fonte de informação dos espíritos humanizados caracterizam apenas a humanidade terrestre? E que outras humanidades podem coexistir em outros planetas com diferentes sentidos e portanto diferentes percepções da unica realidade, a que Deus cria continuamente?

Então para que discutir? Apenas para sedimentar ainda mais os apegos morais, para caracterizar alguma verdade pessoal, que é só uma das expressões do egoismo? Abram as suas mentes a tudo e não acreditem em nada do que alguma vez leram ou ouviram falar. As suas verdades não são suas, são conceitos que lhes foram inculcados.... E quando mais cedo se libertarem de todas as verdadezinhas que lhes povoam a mente, estarão no caminho para procurar e encontrar as Verdades Universais.

Que a paz e a serenidade fique sempre com todos,
Anton


Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Elsamar em 17 de Junho de 2009, 17:17
Oi Jorge,

a mensagem que eu queria no fundo passar, é que é urgente acabar com os insultos e pôr mãos à obra.

Não procuremos os inimigos do Espiritismo fora dele. Os que estão dentro dele já são suficientes.

Então para que discutir? Apenas para sedimentar ainda mais os apegos morais, para caracterizar alguma verdade pessoal, que é só uma das expressões do egoismo? Abram as suas mentes a tudo e não acreditem em nada do que alguma vez leram ou ouviram falar. As suas verdades não são suas, são conceitos que lhes foram inculcados.... E quando mais cedo se libertarem de todas as verdadezinhas que lhes povoam a mente, estarão no caminho para procurar e encontrar as Verdades Universais.

"Menino",
Isso que você falou, para mim, é de uma sensatez sem tamanho.
Parabéns! :)
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Ramiro-2001 em 17 de Junho de 2009, 17:37
Eu não quero ser suspeito.
Este Ramiro-2001, desde 2001 que contraiu laços sólidos, com o Brasil, e todos os anos lá está três meses, faz mais uma análise a todo este diferencial nas ideias.
Lendo todas esta matérias, me faz doer a alma, com a minha vivência pessoal lá.
Neste fórum se manifestam essencialmente irmãos de nacionalidades diferentes, com visão diferente sobre os mesmos assuntos.
Portugal, país pobre (?) e Brasil país que não se considera pobre.
Em Portugal, em algumas casas espíritas, depois de uma palestra, a palavra é passada á assistência para comentar ou tirar dúvidas, no estado do Rio de Janeiro, nas zonas de Nova Friburgo, Rio de Janeiro e respectivamente a sua Zona Oeste, nas casas que eu frequentei, a palavra  nunca foi passada aos que estavam na sala.
Perguntava o porquê eu não podia comentar, e a resposta foi sempre a mesma ( o equivalente a só poder ouvir).
Quando algum orador famoso (?) ia palestrar, se fazia a prévia promoção e no final para avaliação da assistência, tinha-se direito a duas opções: calado ou por verniz.
Ver-se colocado nas ruas, cartazes de publicidade a produtos de cosmética, e ao lado outro cartaz com o conteúdo de: Brasil o melhor ..., Deus é brasileiro ou então Brasil = Pátria do Espiritismo, para mim já não é novidade. Será que é necessário exibir fotografias?
Em outras áreas que não o espiritismo, eu já aprendi a omitir que sou português...
A divindade nos fez nascer no local próprio para corrigir o nosso passado e crescer com segurança.
A final quem é superior a quem?
O humilde Jesus nos aconselhou valores de nobreza, tais como a humildade em vez de orgulho, e quem nasceu mais dotado, que se lembre do irmão mais carenciado.
Nada custa relembrar a oração de São Francisco de Assis.
Em algumas partes do mundo, alguns irmãos ainda precisam de exibir um título académico antes do seu nome, para serem aceites ou se fazerem notar. Em outros locais isso já está fora de moda.
É bom lembrar do meigo e humilde Jesus, e das palavras que lhe são atribuídas:
Mostra-me as tuas palavras, e eu te mostro as minhas obras ...
Jesus pregou doutrina universal, mas outros parece que interpretaram de maneira diferente; nós e os outros ou judeus e gentios.
Jesus convidou à unidade e não à discordia.
Onde há unidade a casa se mantém sólida, onde há desunião a casa se vai com o temporal.

Ramiro-2001 agora em Portugal
Muita paz para todos

 ::)
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Anton Kiudero em 17 de Junho de 2009, 17:39
"Menino",

 ;) :D
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Elsamar em 17 de Junho de 2009, 18:01
É Anton,

que bom sermos sempre meninos(as) :)

Em outras áreas que não o espiritismo, eu já aprendi a omitir que sou português...

Ramiro,

isso de omitir que é português, é que eu não acho nada bem.
Elegeram há poucos dias as setes maravilhas do Mundo de origem portuguesa. Á parte do concurso, comoveu-me ver as obras que os portugueses deixaram espalhadas por todo o mundo, desde a América, à África, à India, à China, etc, etc.
Assim como os homens não se medem aos palmos, também as pessoas não se podem avaliar pelo tamanho do país onde nasceram.
Eu gosto de ser portuguesa, assim como não me importava de ser brasileira, ou inglesa ou chinesa. Somos antes de mais habitantes do planeta Terra. Pertencemos ao Universo.
Como dizemos por cá "o resto são cantigas".

Abraços.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ROSINEI FESTINALLI em 17 de Junho de 2009, 19:06
Eu não quero ser suspeito.
Este Ramiro-2001, desde 2001 que contraiu laços sólidos, com o Brasil, e todos os anos lá está três meses, faz mais uma análise a todo este diferencial nas ideias.
Lendo todas esta matérias, me faz doer a alma, com a minha vivência pessoal lá.
Neste fórum se manifestam essencialmente irmãos de nacionalidades diferentes, com visão diferente sobre os mesmos assuntos.
Portugal, país pobre (?) e Brasil país que não se considera pobre.
Em Portugal, em algumas casas espíritas, depois de uma palestra, a palavra é passada á assistência para comentar ou tirar dúvidas, no estado do Rio de Janeiro, nas zonas de Nova Friburgo, Rio de Janeiro e respectivamente a sua Zona Oeste, nas casas que eu frequentei, a palavra  nunca foi passada aos que estavam na sala.
Perguntava o porquê eu não podia comentar, e a resposta foi sempre a mesma ( o equivalente a só poder ouvir).
Quando algum orador famoso (?) ia palestrar, se fazia a prévia promoção e no final para avaliação da assistência, tinha-se direito a duas opções: calado ou por verniz.
Ver-se colocado nas ruas, cartazes de publicidade a produtos de cosmética, e ao lado outro cartaz com o conteúdo de: Brasil o melhor ..., Deus é brasileiro ou então Brasil = Pátria do Espiritismo, para mim já não é novidade. Será que é necessário exibir fotografias?
Em outras áreas que não o espiritismo, eu já aprendi a omitir que sou português...
A divindade nos fez nascer no local próprio para corrigir o nosso passado e crescer com segurança.
A final quem é superior a quem?
O humilde Jesus nos aconselhou valores de nobreza, tais como a humildade em vez de orgulho, e quem nasceu mais dotado, que se lembre do irmão mais carenciado.
Nada custa relembrar a oração de São Francisco de Assis.
Em algumas partes do mundo, alguns irmãos ainda precisam de exibir um título académico antes do seu nome, para serem aceites ou se fazerem notar. Em outros locais isso já está fora de moda.
É bom lembrar do meigo e humilde Jesus, e das palavras que lhe são atribuídas:
Mostra-me as tuas palavras, e eu te mostro as minhas obras ...
Jesus pregou doutrina universal, mas outros parece que interpretaram de maneira diferente; nós e os outros ou judeus e gentios.
Jesus convidou à unidade e não à discordia.
Onde há unidade a casa se mantém sólida, onde há desunião a casa se vai com o temporal.

Ramiro-2001 agora em Portugal
Muita paz para todos

 ::)




QUERIDO irmão Ramiro, li o que vc postou, e o que tenho a dizer que este termo, " DEUS É BRASILEIRO" não foram os espiritas que criaram. li tbm no Evangelho que cada um que pague suas faltas cometidas, se a casa espirita no Rio de Janeiro não abre espaço para questionamento , esse é um problema da casa espirita do Rio de Janeiro e não do Brasil inteiro, a casa espirita que frequento há espaço, te dou uma sugestão procure outra casa que vc possa sanar tuas dúvidas.
O Brasil foi considerado Pátria do espiritismo em função de um grande médiun CHICO XAVIER,  que realizou grande trabalho aqui e disciminou espiritismo pelo Brasil a fora, e tbm pelo BRASIL ser miscigenado e conviver com as diferenças.......e vc  convive com as diferenças? consegue compreender costumes, raças , culturas, aqui temos vários sotaques, várias raças, e conivemos na mesma rua , na mesma escola, na mesma casa espirita e temos muitas religiões e nos entendemos , tu não pode generalizar as coisas. Ramiro, Jesus só quer que nos amamos, se o Brasil está errado em sua conduta , não te preocupe é ele que vai pagar....um grande bjo no seu coração
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Ramiro-2001 em 17 de Junho de 2009, 20:06
Me perdoem se isto foge ao tópico.

Sim! o Brasil é mais do que um país, é quase um continente, Cada estado tem as suas características próprias para as pessoas que lá vivem.
Estar no estado RJ ou RS não é a mesma coisa...

O Brasil foi ou é terra de imigração, e velhos rivais europeus também se encontram nessas terras.
Quando eu digo que já não digo "gratuitamente" que sou português, a vida já me ensinou que cada um só é "herói" na terra onde nasceu e onde foi educado.
Em Portugal, as anedotas de "bota a baixo" costumam ser dirigidas aos Alentejanos, mas no Grande Rio o "bota-bota abaixo" costuma ser dirigido aos portugueses.
Na zona Oeste, ser português ou ser galego, é praticamente a mesma coisa; é gente que vem ou vieram roubar o Brasil (!!!) ou então para não morrerem de fome ...

Quando viajei em 2000 pela primeira vez ao Rio, à chegada a casa (dos próprios familiares), a cerimónia de boas vindas, foi perante a risada geral, ser contemplado sem piedade com um bom prato de "anedotas de português" (???)

A gente simples que vive à nossa volta, muitos quando não se entendem connosco, afirmam que eles é que falam português e nós não ...

No Brasil tudo é grande, e frequentar outras casas espíritas fora do bairro, não é fácil, para que só tem velhas pernas para caminhar e por vezes conduções de segurança duvidosa.

Tenho de concordar que no Brasil vive gente com muito valor, mas a maioria, se calhar nem tanto.

No mundo, cada terra está adaptada às pessoas que lá têm de viver.
Nada tenho contra o Brasil, tenho lá casa e a minha velha esposa é brasileira.

Espero que com a ajuda do espiritismo, todos os povos do mundo  entendam o porquê das suas diferenças, e se amem.
Assim, com a nossa túnica já branqueada, chegaremos ao pai, como ensinou Jesus

Paz para todos

 ::)
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Bruno30 em 17 de Junho de 2009, 20:56
Os livros de Ramatis estariam proibidos pela Espiritismo Ortodoxo? E os do Chico Xavier?

Mas porque é que teimam em classificar o espiritismo?
Não há só um espiritismo?

Há dias numa reunião entre espíritas, coloquei a seguinte questão:

- Se André Luiz foi chamado de suicida, porque desencarnou devido à doença que contraiu, porque tinha maus hábitos alimentares, então quase todos nós, quando desencarnarmos seremos considerados suicidas: uns porque fumam. outros porque bebem, outros porque são gulosos, outros porque trabalham demasiado e descansam pouco, etc?

Resposta/pergunta: a Elsa está a pôr em causa os livros de Chico Xavier?

Enfim, não me responderam e eu também não disse mais nada. No entanto isto para mim não faz sentido. Senti naquele momento que se tivesse dado seguimento à conversa, seria considerada uma "traidora".

Cuidado! A intolerância, a arrogância, a presunção, são também filhos do orgulho.
Precisamos de nos unir para levar em frente os ensinamentos do Mestre de todos os tempos:

JESUS.


Essa classificação (Espiritismo Ortodoxo) foi proposta pelo Professor Doutor Desembargador Artur Felipe, que fala que Devemos ignorar toda a literatura que não veio de Kardec, e que os outros escritores...E que estamos sofrendo um ataque das sombras...obra de Ramatis, e que só os Ortodoxos serão salvos...etc.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: procura em 18 de Junho de 2009, 08:11
Bom dia

Existe uma coisa que me está a intrigar. Pensei que a doutrina espirita nos desse humildade.

Começo a ver por aqui muitos titulos académicos.

Será que ainda não aprendemos a ser humildes e pelo menos dentro do forum deixar o doutor de fora.

Jesus é o nosso tutor, nosso mestre, e que eu saiba não tinha nenhum titulo académico Terreno.

Vamos deixar de lado esta infalibilidade e tentar deixar de ser-mos donos da verdade. Quando desencarnar-mos vamos todos perder a pose que utilizamos todos como muito sabedores.

Estamos a transformar o fórum numa batalha, em vez de discutirmos os assuntos no intuito de aprendermos mais e caminharmos todos no mesmo sentido. Deveria ser a aprendizagem, a troca de conhecimentos, um debater franco e saudavel.

Por agora vou deixar o fórum aos "ortodoxos" e doutores da lei espirita que tudo sabem, e que detém a verdade com eles dentro do espiritismo, excomungando todos aqueles que leiam algo mais do que Kardec.


Bem Hajam

Muita Paz
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: rubajazz em 18 de Junho de 2009, 09:44
Procura,

Concordo plenamente com você !

Sou novo aqui e não vejo com bons olhos o que ocorre aqui. Essa mania que o ser humano tem de tomar suas crenças como verdades. Acho que seria mais produtivo se nossas respostas a certos posts digamos assim, mais prepotentes tivessem um tom mais sereno e expondo outros pontos de vista que levassem a reflexão destes que tem sua razão como absoluta.

Deixe-mos que ele através das réplicas expostas de forma mais polida e educada à sua afirmação, por si só iluminem esse, que se enveredou por caminhos não muito condizentes com a verdade espiritual.

Diante disso em vez de se tomar um tom mais agressivo em resposta a isso, ofereça-mos à pessoa mais subsídios para que reflita sobre a posição por ele adotada, plantando em seu íntimo uma semente boa, sem gerar nenhum tipo de atrito inconveniente.

Que a semente germine e ilumine a pessoa, trazendo uma reforma íntima por sua própria reflexão.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ROSINEI FESTINALLI em 18 de Junho de 2009, 13:00
Me perdoem se isto foge ao tópico.

Sim! o Brasil é mais do que um país, é quase um continente, Cada estado tem as suas características próprias para as pessoas que lá vivem.
Estar no estado RJ ou RS não é a mesma coisa...

O Brasil foi ou é terra de imigração, e velhos rivais europeus também se encontram nessas terras.
Quando eu digo que já não digo "gratuitamente" que sou português, a vida já me ensinou que cada um só é "herói" na terra onde nasceu e onde foi educado.
Em Portugal, as anedotas de "bota a baixo" costumam ser dirigidas aos Alentejanos, mas no Grande Rio o "bota-bota abaixo" costuma ser dirigido aos portugueses.
Na zona Oeste, ser português ou ser galego, é praticamente a mesma coisa; é gente que vem ou vieram roubar o Brasil (!!!) ou então para não morrerem de fome ...

Quando viajei em 2000 pela primeira vez ao Rio, à chegada a casa (dos próprios familiares), a cerimónia de boas vindas, foi perante a risada geral, ser contemplado sem piedade com um bom prato de "anedotas de português" (???)

A gente simples que vive à nossa volta, muitos quando não se entendem connosco, afirmam que eles é que falam português e nós não ...

No Brasil tudo é grande, e frequentar outras casas espíritas fora do bairro, não é fácil, para que só tem velhas pernas para caminhar e por vezes conduções de segurança duvidosa.

Tenho de concordar que no Brasil vive gente com muito valor, mas a maioria, se calhar nem tanto.

No mundo, cada terra está adaptada às pessoas que lá têm de viver.
Nada tenho contra o Brasil, tenho lá casa e a minha velha esposa é brasileira.

Espero que com a ajuda do espiritismo, todos os povos do mundo  entendam o porquê das suas diferenças, e se amem.
Assim, com a nossa túnica já branqueada, chegaremos ao pai, como ensinou Jesus

Paz para todos

 ::)


A caridade é o processo de somar alegrias, diminuir males, multiplicar esperanças e dividir a felicidade para que a Terra se realize na condição do esperado Reino de Deus. (Emmanuel)

ROSINEI
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ROSINEI FESTINALLI em 18 de Junho de 2009, 18:20
Procura,

Concordo plenamente com você !

Sou novo aqui e não vejo com bons olhos o que ocorre aqui. Essa mania que o ser humano tem de tomar suas crenças como verdades. Acho que seria mais produtivo se nossas respostas a certos posts digamos assim, mais prepotentes tivessem um tom mais sereno e expondo outros pontos de vista que levassem a reflexão destes que tem sua razão como absoluta.

Deixe-mos que ele através das réplicas expostas de forma mais polida e educada à sua afirmação, por si só iluminem esse, que se enveredou por caminhos não muito condizentes com a verdade espiritual.

Diante disso em vez de se tomar um tom mais agressivo em resposta a isso, ofereça-mos à pessoa mais subsídios para que reflita sobre a posição por ele adotada, plantando em seu íntimo uma semente boa, sem gerar nenhum tipo de atrito inconveniente.

Que a semente germine e ilumine a pessoa, trazendo uma reforma íntima por sua própria reflexão.


CONCORDO PLENAMENTE CONTIGO, TEMOS QUE SABER QUAL NOSSO REAL OBJETIVO AQUI NESTE FORUM, QUE É O DA APRENDIZAGEM....UM ABRAÇO, GOSTEI DE TUAS COLOCAÇÕES...

ROSINEI
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ROSINEI FESTINALLI em 18 de Junho de 2009, 18:35
Há dias numa reunião entre espíritas, coloquei a seguinte questão:
- Se André Luiz foi chamado de suicida, porque desencarnou devido à doença que contraiu, porque tinha maus hábitos alimentares, então quase todos nós, quando desencarnarmos seremos considerados suicidas: uns porque fumam. outros porque bebem, outros porque são gulosos, outros porque trabalham demasiado e descansam pouco, etc. Resposta/pergunta: a Elsa está a pôr em causa os livros de Chico Xavier?
Enfim, não me responderam e eu também não disse mais nada.

Ôi Elsa,

Só agora vi essa pergunta!
Eu interpretei esse facto (suicídio) como um suicídio involuntário e de facto todos nós cometemos um pouco esse tipo de suicídio, das diversas formas que tu citaste.

Eu considero isso como um alerta de André Luíz no sentido de procurarmos a reforma íntima e na medida dos possíveis melhorar nossos tipos de conduta. Se fosse por exemplo um suicídio premeditado era certo que ele teria que passar por dolorosas experiências que, como por ex. o Camilo Castelo Branco passou (ver Memórias de um suicída).

Permaneceu nos umbrais durante +/- 10 anos em virtude da sua cegueira espiritual, mas após muitas preces fervorosas, a ajuda do Alto logo se fez sentir na pessoa de Clarêncio.

Bjinhos.

Olá Elsamar e Jorge , tudo o que é excesso é considerado patologia (doença) ,comer, beber, falar, fumar, sentir alegria ,sentir tristeza, etc, o excesso tem que ser tratado, curado. Ao desencarnar se chegarmos lá com excessos , com certeza vamos ter que reparar, para termos o equilibrio. e quando nos autodestruimos, nos tornamos autosuicida.......bjos gdes pra vcs
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: rubajazz em 18 de Junho de 2009, 19:50
Obrigado Rosinei ! ;)
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Ana Guterres em 19 de Junho de 2009, 16:25
Este é meu primeiro contato neste forum, sou Ana, prazer em participar Abraços a todos.

Devo dizer que sua citação foi muito apropriada para iluminar esta polêmica que não soma nada. É gostoso saber dos relatos sobre o Dalai Lama. Ele não é incrível??!!



Olá amigos,

Na sequência do que se comenta, reparem nisto:

A melhor religião - o Dalai Lama em breve diálogo com Leonardo Boff

No intervalo de uma mesa-redonda sobre religião e paz entre os povos, na qual ambos participávamos, eu, maliciosamente, mas também com interesse teológico, lhe perguntei em meu inglês capenga:

Santidade, qual é a melhor religião? Esperava que ele dissesse:

"É o budismo tibetano" ou "São as religiões orientais, muito mais antigas do que o Cristianismo".

O Dalai Lama fez uma pausa, deu um sorriso, me olhou bem nos olhos - o que me perturbou um pouco, porque eu sabia da malícia contida na pergunta - e afirmou:

A melhor religião é aquela que te faz melhor.

Para sair da perplexidade diante de tão sábia resposta, voltei a perguntar:

- O que me faz melhor?

- Aquilo que te faz mais compassivo (e aí senti a ressonância tibetana, budista, taoísta de sua resposta), aquilo que te faz mais sensível, mais desapegado, mais amoroso, mais humanitário, mais responsável...

A religião que conseguir fazer isso de ti é a melhor religião.

Calei, maravilhado, e até os dias de hoje estou ruminando sua resposta sábia e irrefutável.

-------------------------------------

Realmente um exemplo de uma alma (Dalai-Lama) que revela já uma considerável elevação ...

Abraços.
[/quote]
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Correio em 01 de Julho de 2009, 06:39
Estou há alguns dias lendo todas as postagens deste tópico. Esta é minha primeira participação aqui no fórum e digo de coração que estou muito feliz com a oportunidade de aprender mais sobre a doutrina que sigo há mais de 20 anos. Alias, esta parte, APRENDER, é ilimitada, porque a todo momento descobrimos que sabemos tão pouco, ou quase nada! Porém este quase nada me informa que a fé cega é prejudicial, que superstições são pedra de tropeço e somente tem razão aquele que usa da RAZÃO! Então desculpem-me os que acreditam em Ramatis, mas está muito claro para mim que não há lógica nas informações trazidas por este espírito. Usar de pitadas de ceticismo não faz mal para ninguém, ainda mais quando o que esta em jogo são informações que costumamos dividir com mais pessoas.

Um abraço
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Ana Guterres em 02 de Julho de 2009, 14:39
Estudemos, pesquisemos, mas não esqueçamos que somos espíritos vestidos de humanos.Tudo é  possível porque sabemos infinitamente pouco. Crer nas informações de Ramatis, não é necessariamente fé cega, muito menos superstição, não trata-se de "mula sem cabeça" ou algo semelhante.
Para o Criador nada é impossível.
Mas pode existir ainda alguem que não acredite na Lei da Gravidade ou que precisem entender o que estudam.

Sds
 

Estou há alguns dias lendo todas as postagens deste tópico. Esta é minha primeira participação aqui no fórum e digo de coração que estou muito feliz com a oportunidade de aprender mais sobre a doutrina que sigo há mais de 20 anos. Alias, esta parte, APRENDER, é ilimitada, porque a todo momento descobrimos que sabemos tão pouco, ou quase nada! Porém este quase nada me informa que a fé cega é prejudicial, que superstições são pedra de tropeço e somente tem razão aquele que usa da RAZÃO! Então desculpem-me os que acreditam em Ramatis, mas está muito claro para mim que não há lógica nas informações trazidas por este espírito. Usar de pitadas de ceticismo não faz mal para ninguém, ainda mais quando o que esta em jogo são informações que costumamos dividir com mais pessoas.

Um abraço

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 02 de Julho de 2009, 15:59
O Espiritismo é uma Ciência que estuda os fenômenos relacionados ao mundo espiritual, sendo que acompanha o progresso das Ciências que estudam o mundo material. Desta forma, só aceita ou vem a incorporar aquilo que é ou está devidamente comprovado, seguindo os critérios de aferição positiva.

Aceitar Ramatis e suas teorias sem comprovação, e, pior, com todas as provas em contrário, é sim fé cega. Sem contar que são idéias advindas de UM SÓ espírito, contrariando o critério de concordância e universalidade dos ensinos dos Espíritos.


Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Ana Guterres em 02 de Julho de 2009, 16:14
Certo, então esperemos, temos a eternidade para isso...
Sds


O Espiritismo é uma Ciência que estuda os fenômenos relacionados ao mundo espiritual, sendo que acompanha o progresso das Ciências que estudam o mundo material. Desta forma, só aceita ou vem a incorporar aquilo que é ou está devidamente comprovado, seguindo os critérios de aferição positiva.

Aceitar Ramatis e suas teorias sem comprovação, e, pior, com todas as provas em contrário, é sim fé cega. Sem contar que são idéias advindas de UM SÓ espírito, contrariando o critério de concordância e universalidade dos ensinos dos Espíritos.



Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: procura em 20 de Julho de 2009, 08:22
Boa tarde
Inumeras vezes tenho lido aqui no fórum em vários tópicos a defesa da nossa ciÊncia em detrimento das informações dadas pelos espiritos.
Estou a referir-me neste caso em concreto sobre a existência ou não de vida no planeta Marte. Foi afirmado com veemencia por vários irmãos que a nossa ciÊncia tem a certeza de que não existe vida humanoide no planeta.

Agora coloca-se uma questão. Aceitando como certa esta informação e sabendo à partida pelas informações dadas pela nossa ciÊncia de que Marte seria o planeta mais propicio à existÊncia de vida.

Kardec está errado na codificação quando defende a existÊncia de vida em Marte como planeta inferior e de Jupiter como de planeta com existÊncia de seres humanos superiores, assim como de outros planetas do nosso sistema solar?

Teremos de abandonar Kardec e seguir a nossa ciÊncia?

Sim porque se Kardec está errado, como o poderemos tomar como guia e exemplo para a doutrina espirita?


Eu não concordo com esta visão materialista, pois nós muito pouco ainda sabemos e conseguimos ver. Mas como existem tantas certezas por parte de alguns irmãos, como fica a nossa sequÊncia lógica do espiritismo no meio disto tudo?

Bem Hajam


Nota: - Baseado nas informações contidas no "Livro dos espiritos" cap.IV
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 20 de Julho de 2009, 13:49
O colega acima está desinformado. Kardec em momento algum afirma isso. Ele coloca a questão como uma mera hipótese, não afirma nada categoricamente. (...)"Marte SERIA inferior à Terra, Júpiter SERIA superior...", etc.., isso colocado em uma pequena nota de rodapé em O Livro dos Espíritos.

Tais inforrmações foram dadas pelo espírito Georges, que Kardec, ao contrário dos apressados ramatisistas, jamais emprestou credibilidade absoluta, encarando o assunto como algo a ser confirmado pela Ciência, esta sim responsável em fornecer evidência e comprovações. Os espíritos sérios não se prestam a isso, e nem interferem nas questões que nos dizem respeito.

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 20 de Julho de 2009, 13:55
Para maiores informações e desenvolvimento da questão, podem acessar:

http://espiritismoxramatisismo.blogspot.com/search/label/Marte (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL2VzcGlyaXRpc21veHJhbWF0aXNpc21vLmJsb2dzcG90LmNvbS9zZWFyY2gvbGFiZWwvTWFydGU=)
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: procura em 20 de Julho de 2009, 14:04
Caro irmão Artur Azevedo

Então fico muito mais descansado.

A ciÊncia neste caso está com a razão toda.

Não existe vida humana no nosso sistema solar, a não ser na Terra.

Bem Haja

Muita Paz
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Jorge em 20 de Julho de 2009, 14:18
(...)"Marte SERIA inferior à Terra, Júpiter SERIA superior...", etc.., isso colocado em uma pequena nota de rodapé em O Livro dos Espíritos.

Tais inforrmações foram dadas pelo espírito Georges, que Kardec, ao contrário dos apressados ramatisistas, jamais emprestou credibilidade absoluta, encarando o assunto como algo a ser confirmado pela Ciência, esta sim responsável em fornecer evidência e comprovações. Os espíritos sérios não se prestam a isso, e nem interferem nas questões que nos dizem respeito.

Olá Artur,

De facto este assunto foi muito bem abordado por você!

Eu acho que tem muita lógica essa sua conclusão!

Abraços.
Jorge
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Carlos Ribeiro em 20 de Julho de 2009, 14:21
Citar
O colega acima está desinformado. Kardec em momento algum afirma isso. Ele coloca a questão como uma mera hipótese, não afirma nada categoricamente. (...)"Marte SERIA inferior à Terra, Júpiter SERIA superior...", etc.., isso colocado em uma pequena nota de rodapé em O Livro dos Espíritos.

Tais inforrmações foram dadas pelo espírito Georges, que Kardec, ao contrário dos apressados ramatisistas, jamais emprestou credibilidade absoluta, encarando o assunto como algo a ser confirmado pela Ciência, esta sim responsável em fornecer evidência e comprovações. Os espíritos sérios não se prestam a isso, e nem interferem nas questões que nos dizem respeito.
- Artur

Ora aí está alguém que pensa de forma acertada sem entrar em especulações e em fanatismos.
Parabéns amigo Artur. Eu penso da mesma forma.

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 20 de Julho de 2009, 14:22
Se o colega Procura tivesse lido o que contém o link que postei, não teria feito esse comentário jocoso.

Jamais dissemos que não há vida em canto nenhum. Simplesmente está claro que a descrição de Ramatis nada tem a ver com o que lá foi encontrado, sendo que ele descreve vida material e afirma serem os marcianos de conformação física semelhante à nossa.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 20 de Julho de 2009, 14:24
Pois é, amigo Carlos. Quando se estuda com atenção e desapaixonadamente a Codificação, somos naturalmente levados á uma interpretação acertada. Abraços!
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: procura em 20 de Julho de 2009, 14:32
Amigo Artur

Eu reconheço so meus parcos conhecimentos.

Como já foi escrito em vários tópicos, ficou claramente demonstrado pela nossa ciÊncia a inexsitÊncia de vida humana em Marte.

Como todos sabemos, a nossa ciÊncia também nos diz ser impossivel haver vida humana nos outros planetas. A unica hipótese seria Marte, que já foi descartado.

Logo pela posição dos irmãos espiritas defensores da nossa ciÊncia exacta, posso deduzir que todas as informações dadas pelos espiritos, inclusivé por Kardec quanto `há existÊncai de vida humana no sistema solar não passaram de embustes, pelo que começamos a não poder acreditar inclusivé no que está escrito na codificação?

Gostava que me esclarecessem, como pouco conhecedor da doutrina que sou.


Bem Hajam


Muita Paz
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 20 de Julho de 2009, 14:38
Somos todos aprendizes, amigo.

É importante sabermos o seguinte:

1 - A Ciência Espírita tem por objetivo o espírito, suas manifestações na Terra e suas relações com os homens. O Espiritismo estuda e pesquisa o mundo espiritual e não mundo materiais;

2- Não são todas as comunicações dos espíritos (mesmo os conhecidos como astrônomos) que devem ser consideradas válidas;

3 - A pluralidade dos mundos habitados é corolário do princípio da reencarnação e vice-versa: é neste sentido que as informações dos espíritos interessam ao Espiritismo;

4 - O problema científico do esclarecimento da vida material em outros planetas não compete à Doutrina Filosófica Espírita, mas, sim, à Astronomia e, mais recentemente, à Astronáutica. Da mesma maneira, o problema da vida espiritual em outros planetas ou astros compete à Doutrina Filosófica Espírita;

5 - A pesquisa das condições dos ambientes ecológicos dos planetas e de seus possíveis habitantes pertence aos homens e não aos espíritos;

6 - Os espíritos podem e estão transmitindo as informações que quiserem; contudo, o Espiritismo deve aguardar as confirmações, ou não, da habitabilidade dos planetas pelas pesquisas científicas dos homens".

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 20 de Julho de 2009, 14:39
Em resumo: os Espíritos não se manifestam para libertar o homem do estudo e das pesquisas, nem para lhe transmitirem, inteiramente pronta, nenhuma ciência. Com relação ao que o homem pode achar por si mesmo, os espíritos o deixam entregue às suas próprias forças. Isso sabem-no hoje perfeitamente os espíritas sérios e lúcidos. A experiência há demonstrado ser errôneo atribuir-se aos Espíritos todo o saber e toda a sabedoria e supor-se que baste a quem quer que seja dirigir-se ao primeiro Espírito que se apresente para conhecer todas as coisas.

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: procura em 20 de Julho de 2009, 14:45
Amigo Artur

No capitulo IV do livro dos espiritos estão indicações sobre vida humana em outros planetas do sistema solar.
Outros irmãos se comunicaram através de por exemplo Chico Xavier dando atmbém indicações de vida em alguns planetas do sistema solar. A Revista Espirita de Kardec tem muitas comunicações a descrever a vida em alguns planetas.

Se isto não é verdade, então como posso confiar nos outros ensinamentos?

Sim, porque eu não estou a falar de Ramatis que não é espirita.

Estou a falar de autores que me mereciam credibilidade.

Bem Haja

Muita Paz
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 20 de Julho de 2009, 14:51
Como já dissemos, em "O Livro dos Espíritos", os espíritos superiores de antemão alertam que os espíritos não nos vêm poupar dos trabalhos que nos competem, i.é, não revelam aquilo que cabe a nós, encarnados, através do esforço, descobrirmos por conta própria.

Kardec é bastante claro:

"Não temos sobre os outros mundos senão notícias HIPOTÉTICAS."

Em 1862, Kardec pede explicações ao espírito Georges sobre suas mensagens a respeito de planetas, como Vênus, e o questionou sobre alguns pontos. Ao final, conclui:

"Essa descrição de Vênus, sem dúvida, não tem nenhum dos caracteres de uma autenticidade absoluta, e também não a damos senão a título condicional."

Em "O Livro dos Médiuns", consta ainda o seguinte:

296. Perguntas sobre os outros mundos

32ª Que confiança se pode depositar nas descrições que os Espíritos fazem dos diferentes mundos?

"Depende do grau de adiantamento real dos Espíritos que dão essas descrições, pois bem deveis compreender que Espíritos vulgares são tão incapazes de vos informarem a esse respeito, quanto o é, entre vós, um ignorante, de descrever todos os países da Terra.

Formulais muitas vezes, sobre esses mundos, questões científicas que tais Espíritos não podem resolver.

Se eles estiverem de boa-fé falarão disso de acordo com suas idéias pessoais; se forem Espíritos levianos divertir-se-ão em dar-vos descrições estranhas e fantásticas, tanto mais facilmente quanto esses Espíritos, que na erraticidade não são menos providos de imaginação do que na Terra, tiram dessa faculdade a narração de muitas coisas que nada têm de real.

Entretanto, não julgueis absolutamente impossível obterdes, sobre os outros mundos, alguns esclarecimentos. Os bons Espíritos se comprazem mesmo em descrever-vos os que eles habitam, como ensino tendente a vos melhorar, induzindo-vos a seguir o caminho que vos conduzirá a esses mundos. É um meio de vos fixarem as idéias sobre o futuro e não vos deixarem na incerteza."

a) Como se pode verificar a exatidão dessas descrições?

"A MELHOR VERIFICAÇÃO RESIDE NA CONCORDÂNCIA que haja entre elas.

Porém, lembrai-vos de que semelhantes descrições têm por fim o vosso melhoramento moral e que, por conseguinte, é sobre o estado moral dos habitantes dos Outros mundos que podeis ser mais bem informados e não sobre o estado físico ou geológico de tais esferas
.

Com os vossos conhecimentos atuais, não poderíeis mesmo compreendê-lo; semelhante estudo de nada serviria para o vosso progresso na Terra e toda a possibilidade tereis de fazê-lo, quando nelas estiverdes."

NOTA: As questões sobre a constituição física e os elementos astronômicos dos mundos se compreendem no campo das pesquisas científicas, para cuja efetivação não devem os Espíritos poupar-nos os trabalhos que demandam.

Se não fosse assim, muito cômodo se tornaria para um astrônomo pedir aos Espíritos que lhe fizessem os cálculos, o que, no entanto, depois, sem dúvida, esconderia.
Se os Espíritos pudessem, por meio da revelação, evitar o trabalho de uma descoberta, é provável que o fizessem para um sábio que, por bastante modesto, não hesitaria em proclamar abertamente o meio pelo qual o alcançara e não para os orgulhosos que os renegam e a cujo amor-próprio, ao contrário, eles muitas vezes poupam decepções. -
O Livro dos Médiuns - Capítulo XXVI - Das Perguntas que se Podem Fazer aos Espíritos/Perguntas sobre os outros mundos

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: procura em 20 de Julho de 2009, 15:24
Amigo Artur

Seguindo este assunto de uma forma lógica.

1 - Unicas obras a ler - Codificação

2 - Obras a não ler por falta de credibilidade - Todas inclusivé a Revista Espirita de Kardec

Tudo o resto não oferece garantia pois são informações dos epiritos.


Obrigado pela ajuda

Bem Hajam


Muita Paz
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 20 de Julho de 2009, 15:37
Leia com atenção o que foi dito a Kardec pelos espíritos superiores que o assistiram e suas dúvidas serão dirimidas. Ademais, acho curiosidade vã querer saber de detalhes sobre a vida em outros mundos. Basta-nos a certeza que há vida além da Terra, por uma questão de lógica e bom-senso.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Mourarego em 20 de Julho de 2009, 15:52
Grande Arthur, folgo em vê-lo por aqui!!!
Gente, esse cara é um estudioso dessa parte e também da doutrina. Gente super boa!
Amigo Procura:
Falar assim da R.E. mostra desconhecimdno do que sejam as obras básicas.
AS R.E. são obras básicas veja o item 35 do capítulo 3 de OLM.
Outra coisa, não se diz: "Não se leia as obras paralelas. diz-se sim, cotejem-nas com as obras básicas.
Abraços,
Moura
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 20 de Julho de 2009, 15:54
181. Os seres que habitam os diferentes mundos têm corpos semelhantes aos nossos?
-- Sem dúvida que têm corpos, porque é necessário que o Espírito se revista de matéria para agir sobre ela: mas esse envoltório é mais ou menos material, segundo o grau de pureza a que chegaram os Espíritos, e é isso que determina as diferenças entre os mundos que temos de percorrer. Porque há muitas moradas na casa de nosso Pai, e muitos grãos, portanto. Alguns o sabem, e têm consciência disso aqui na Terra, mas outros nada sabem.

182. Podemos conhecer exatamente o estado físico e moral dos diferentes mundos?
-- Nós, Espíritos, não podemos responder senão na medida do vosso grau de evolução. Quer dizer que não devemos revelar estas coisas a todos, porque nem todos estão em condições de compreendê- las, e elas os perturbariam.

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Mourarego em 20 de Julho de 2009, 16:02
Sabem, amigos,
a maioria de nós tem uma leitura das obras básicas, muito estanque, quer dizer, lê-se e se o que foi lido nos agrada pronto, ponto final...
Mas a banda não toca assim, já que em muitos tópicos aboprdados por Kardec há , por vezes mais de cinco tópicos colocados em outras seções do L.E. por exemplo, e que nos vale a pensa o estudo conjunto. Sem este,. ficamos apenas a pentear o ovo... Ue! ovo não tem cabelos...
Abraços,
Moura
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: ArturAzevedo em 20 de Julho de 2009, 17:02
É isso aí, grande Moura! Abraços!
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Ilka em 21 de Julho de 2009, 15:27
Minhas saudações aos companheiros de FE, me atrevo em fazer um pequeno comentário, pois longe de mim querer discutir sobre Ramatis neste Forum.
Acho que não precisa de advogados de defesa, e acredito que tudo será esclarecido um dia. 
Não só como espírita mas como uma pessoa que partilha do mesmo espaço com a intenção que é a de todos (suponho), trocar informações e conhecimentos acerca da doutrina.  Gostaria de dizer que achei indelicado e desrespeitoso a começar pelo prórprio título do tópico.
Se referir a quem quer que seja de mentiroso, não vejo como ser possível tal afirmação.

Faço um apelo aos exímios conhecedores que nos tragam o conhecimento com o respeito que todos devemos ter uns com ou outros, sejam encarnados ou desencarnados.
Agradeço muitíssimo pela atenção, e perdoem-me pela franqueza.

Obs: Para quem não leu sobre esse assunto em outra fonte a quem interessar, "Novas Mensagens" Humberto de Campos psicografado por Francisco Cândido Xavier, páginas 57 a 68.

Paz a todos!!
Ilka
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Ramiro-2001 em 23 de Julho de 2009, 09:13
Pobre de mim que depois de velho, chego à conclusão que pouco aprendi nesta presente vida, no meio de sábios e sabões.
Será que Jesus por falar diferente, não foi xingado e condenado, por aqueles que aparentemente seguiam à letra a lei de Moisés?
Pobre de mim que, mal conheço o universo material onde Deus me colocou, devido à minha inferioridade.
Será que Kardek na escala dos mundos é superior a Jesus?
Eu gostava de ser um espírita de verdade e completo universalista.

Muita paz para todos.

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: marcus.vp em 05 de Dezembro de 2009, 14:13
      O tópico em questão envolvendo um Espírito que está a mais de cinqüenta anos se comunicando e que possui defensores e adversários ferrenhos constitui-se em polêmica que certamente não terá fim. Ou seja, não há como fechar a questão acerca de Ramatís e suas obras. Particularmente, já fui membro da Sociedade Espírita Ramatís (RJ) e li obras do referido Espírito. Por essa época, li livros de outras correntes espiritualistas incentivado pelo “universalismo” ramatisista. Recentemente, ao ler o blog do Artur Felipe 1 e o livro “Ramatís: Sábio ou Pseudo-Sábio”, mudei de idéia e resolvi deixar os livros de Ramatís e a mistura eclética de lado e focar no Espiritismo e no Cristianismo. Eis a grande questão: mais do que a problemática sobre marte e discos voadores, que talvez se aproxime daquela a respeito do sexo dos anjos ou quem nasceu primeiro o ovo ou a galinha, é justamente que Ramatís com seu Espiritualismo Eclético, ou seja, mistura total de ramos espiritualistas, teses e teorias, tendo como base o Espiritismo, termina por tirar a pessoa de um foco e o coloca num estado de confusão e incerteza. Não é esse o objetivo da Doutrina Espírita.
1 Blog do Artur Azevedo: www.espiritismoxramatisismo.blogspot.com (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3Bpcml0aXNtb3hyYW1hdGlzaXNtby5ibG9nc3BvdC5jb20=)
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: marcus.vp em 05 de Dezembro de 2009, 14:17
       Kardec criou o neologismo Espiritismo, certamente inspirado pelo Espírito de Verdade, para, como está no item I da introdução do LE, diferenciá-lo de outros espiritualismos. A doutrina tem como missão instruir e educar e, não, confundir e desencaminhar. Os Espíritos superiores não foram se basear em autores antigos (respeitando a todos) para formarem a doutrina espírita como colcha de retalhos espiritualistas. A doutrina espírita é um corpo doutrinário coeso e íntegro (não perfeito por que não há perfeição na Terra) que nos capacita a encontrar uma verdade mais ampla (e cada vez mais ampla). Isto, porém, com um método, um critério lógico e sensato e, não, simplesmente, o tomar partido por um ou outro guia ou apóstolo. Isto foi o motivo da igreja se partir em tantas denominações (coisa que Paulo, na I carta aos Coríntios 3: 1-7 tentou evitar). Ramatís opta por misturar tudo. Será que um espiritista principiante pode ler sobre ioga, esoterismo, teosofia, rosacruz e “sobreviver” a tudo isso sem ter uma “congestão espiritual”? Alguns, talvez, os chamados de “leitores onívoros” por um auto intitulado “universalista” (não é importante o nome). O fato é que os chamados ortodoxos nem sempre o são, pois se preocupam mais com a coerência doutrinária, com o método de busca da verdade, nem sempre sendo compreendidos nesse intento. Preferível escolher um destes ramos e a ele se dedicar com esforço e perseverança a estar com todos e nenhum em particular. Deolindo Amorim1 afirmava “em matéria de Espiritismo é melhor esclarecer do que confundir”. Um abraço a todos e me perdoem os ramatisistas e simpatizantes.

1 “O Espiritismo e as Doutrinas Espiritualistas” – Deolindo Amorim
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: edu em 05 de Dezembro de 2009, 16:06
Olá a todos.

Realmente as obras de Ramatis não são obras espíritas nem tampouco parece ser a intenção deste espírito inserir-se dentro do movimento espírita.
Ercílio Maes , o primeiro médiun do referido espírito que se tem notícia, era rosacruz. Como relato nos posts acima Ramatis adota uma proposta que chama de universalista tentando agradar Umbandistas, esotéricos, rosacruzes, teosofistas, etc...
Ja teve mais influência aqui no Brasil mas de uns tempos para cá devido a não confirmação de suas previsões apocalípticas no livro" mensagens do astral " e a mudança constante de médiuns parece ter perdido um pouco a credibilidade. Mas sempre aparece em centros espíritas dissidentes que alegam fazer um trabalho" olístico e mais moderno" que o espiritismo contemporâneo.
Tenho muitas restrições a obra de Ramatis. Li os principais livros , em particular os psicografados por Ercílio Maes. Não concordo com o vegetarianismo radical nem tampouco com aquiescencia de ritualização - roupas brancas - que ajudaram a umbandizar muitas casas espíritas aqui no Brasil.
Agora Quando se fala no livro " A vida no planeta marte e os discos voadores" há muita hipocrisia e falta de bom censo. Os relatos no livros são confirmados , em muitos aspectos pela mediunidade de Francisco Cãndido Xavier pelos espíritos Humberto de Campos e de sua mãe Maria João de Deus essa no livro Cartas de uma Morta. Ora, se dizem a mesma coisa ou ambos estão errados ou estão certos. Mas o que acontece? Batem em Ramatis e ignoram as comunicações do Chico.
Artur Felipe no livro “Ramatís: Sábio ou Pseudo-Sábio” , tece comentários que me fazem somente tirar duas conclusões: ou ele não leu o livro e aí tece conceitos sobre o que não sabe ou deliberadamente usa de ma fé distorcendo fatos para granjear público que não leu Ramatís e não gosta dele mesmo assim.


Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Mourarego em 05 de Dezembro de 2009, 16:28
Pois é Edu,
conheço de Internet ao Artur, tornamo-nos amigos.
Não que concorde com ele em tudo, mas ele estudou a obra de Ramatis, pode ter tido uma visão muito dura sobre este Espírito que nunca se disse Espírita.
Não acredito que ele mentisse, ou que seja apenas um Espírito parlapatão, ele diz muita coisa interessante, mas que não podemos tomar por doutrina e isso muitos não entendem e querem misturar  com Espiritismo.
Segundo o próprio Divaldo e Emmanuel, Ramatis é bem considerado lá por cima, não posso provar isso mas não o acho um mentiroso.
Bom senso e tolerância, isso nos falta muito mano, digo sobre nós, Espíritas.
Já notou? alguns Espíritas agora resolvem tudo pela física quântica mas dessas não estudaram uma linha, não sabem mais do que leram em sites ou em notícias, ora, isso é repetir como papagaio, não como alguém que sabe do que fala...
a coisa está para a imperfeição da classe de Espíritos em que estamos mano, por isso não esquento muito a cabeça com isso.
abraços,
Moura
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 05 de Dezembro de 2009, 20:22
'...é justamente que Ramatís com seu Espiritualismo Eclético, ou seja, mistura total de ramos espiritualistas, teses e teorias, tendo como base o Espiritismo, termina por tirar a pessoa de um foco e o coloca num estado de confusão e incerteza. Não é esse o objetivo da Doutrina Espírita....'

Olá, marcus.vp


Se prestar bem atenção, este tópico tem o interesse exclusivo de promover um livro do Arthur. Vira-e-mexe vem para cá os companheiros dar um dedinho de prosa, estender o assunto. Quer dizer, foi lá no bloguinho dele que conseguiu dissipar todas as suas dúvidas ? Que finalmente livrou-se das confusões e incertezas ?

Sabe...já esteve rondando este forum um Amigo (assim ele se identificava) que deu quase o mesmo depoimento que o seu. Sem tirar nem por uma letrinha do comentário. Dizia ele naquela época que também fora frequentador de uma instituição ramatisista no Rio de Janeiro. Muita coincidencia tanta dissidencia e partindo de um mesmo local. Mas coincidencias à parte, Arthur e a ADE não estão no Rio de Janeiro ?

Não é da finalidade da ADE:

Citar
II — pôr a descoberto nos seus veículos de comunicação qualquer obra ou proposta que, sob o falso título de “espírita”, “subsidiária”, “complementar”, etc., contrarie a Codificação Kardeciana, quanto a isso argumentando respeitosa, mas explicitamente, em favor da legítima identidade conceitual do Espiritismo (...)

Adoro a ingenuidade e as pessoas...



Abç
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 05 de Dezembro de 2009, 20:58
Não concordo com o vegetarianismo radical nem tampouco com aquiescencia de ritualização - roupas brancas - que ajudaram a umbandizar muitas casas espíritas aqui no Brasil...

Olá, edu

Voce pode ter todas as restrições às obras de Ramatis, todos somos livres para escolher o  mais conveniente. O que não é licito é propagar falso testemunho.

Por exemplo:

- Ser favorável ao vegetarianismo, recomendar que o individuo se abstenha de comer carne, não é necessariamente uma postura radical.

- Poderia explicar-nos essa pitoresca associação que fez entre o ritualismo da Umbanda com Ramatis ?


Citar
'...Ja teve mais influência aqui no Brasil mas de uns tempos para cá devido a não confirmação de suas previsões apocalípticas no livro" mensagens do astral " e a mudança constante de médiuns parece ter perdido um pouco a credibilidade.


Poderia revelar-nos o instituto de pesquisa utilizado que identificou a demanda de mediuns e a falta de credibilidade ?

As previsões apocalipticas estão no mundo, com o aquecimento global e suas consequencias devastadoras. As previsões contidas no livro,  quando de sua primeira edição em meados de 1950, já alertava-nos sobre o aquecimento global. Então, os textos somente confirmam outras mensagens psicografadas, bem como as palavras proféticas de Jesus - o nosso planeta passará por uma profunda reforma espiritual.


Abç
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Atlante em 05 de Dezembro de 2009, 21:07
Olá Diegas

Pois, são os castradores, pseudo sábios, auto convencidos.
Partem do princípio que são eleitos, que eles, e sòmente eles, conseguem fazer uma interpretação correcta da doutrina. Todos os outros, que são a grande maioria, estão errados, apenas deturpam o texto doutrinário. Pobres de Cristo.
Depois que fazem pela doutrina? Nada, absolutamente nada.
Fazem palestras debitando os textos da codificação, tim tim por tim tim, como se os outros não soubessem ler. Decoram os textos codificados ponto por ponto, virgula por virgula, mas não entendem nada do seu ideal e contexto.
A maioria dos, poucos, que assumem posições ortodoxas, não participam em trabalhos práticos da doutrina, mas falam como se fossem mestres na matéria.
Que podemos fazer. Temos que os aturar com muita compaixão.

Atlante
 
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 06 de Dezembro de 2009, 01:12
Pois, são os castradores, pseudo sábios, auto convencidos...'

Olá, Atlante


Se tem uma coisa que detesto, além da hipocrisia, é a sutileza que colocam nas palavras - as colocações deixadas nas entrelinhas, sem o necessário aprofundamento e a transparência das idéias. Como cegos atiram para todo o lado, sem se importarem muito com os que foram/serão atingidos. São os homicidas, que se confundem com os terroristas, defensores de uma causa. De minha parte, não sinto piedade alguma se vou às ultimas.

Fingi que não li a insinuação da existencia daqueles que apregoam estar a Doutrina de Kardec superada.  Bem provavel que existam tais individuos, do impiedoso ao bondoso basta um pulinho ou uma palavrinha esfarrapada, mas este tipo de gente não pode ser levada a sério, pela ausencia de honestidade e/ou sinceridade.


Quando o assunto envolve Ramatis é mais que provavel a aparição de um vale-tudo, ligam o liquidificador e misturam tudo. A intenção é confundir e não esclarecer. Falta-nos, somente saber onde está escrito nas obras de Ramatis, a tentativa em desqualificar Kardec ou a obra codificada. Se esses amigos puderem ajudar na busca ficarei imensamente grato, caso contrário, se não houve uma justificativa, entenderei a insinuação como leviana.



Abç
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: psi em 06 de Dezembro de 2009, 02:20
Olá amigos,

Eu não tenho nada contra Ramatis. Tenho vários de seus livros e estou sempre a consultá-los. Contudo eu fico um pouco ressabiado quando um espírito nos dá uma data para um fenômeno que está para ocorrer.
No livro " Mensagens do astral", ao nos falar sobre o expurgo reparador que seria o apocalipse bíblico, Ramatis nos diz:
...os efeitos mais catastróficos se farão sentir até o ano de 1999, pois o advento do terceiro milênio será sob os escombros que, em todas as latitudes geográficas, revelarão o maior ou menor efeito dos fins dos tempos.
Pelo dito, o apocalipse já era para ter ocorrido. Eu sinceramente não creio que um fato como esse, que estaria a influenciar o futuro de nossa humanidade, nos fosse revelado, para satisfazer-nos a curiosidade, com o consentimento de Jesus.
Essa coisa de dar datas em acontecimentos futuros é complicado, pois acaba comprometendo o espírito que faz a revelação.

Um abraço

PSI.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: MarcoALSilva em 06 de Dezembro de 2009, 02:46

Esse é um tema espinhoso...

O post do Psi é bem arrazoado. No entanto, a coisa que mais me vem à memória nessa questão é a relatividade das previsões.

Concordo que o Espírito em questão, Ramatís, oferta informações que eu jamais relegaria a outra estante senão a dos bons livros. Mas concordo também que, como tantos e tantos outros Espíritos, não deve ter ele a elevação absoluta em relação ao Plano Mental (epa! usei uma referência esotérica...), já que ousou ofertar data específica para uma projeção futura.

Mas, enfim... E daí? O que ele descreve deve, como sempre, ser interpretado consoante o contexto do momento em que foi descrito com todas as variantes ocorridas década a década posterior...

Algum Espírito ousou prever QUANDO o símbolo da cortina de ferro cairia?

Curioso... Nós já nos acostumamos com um evento como esse... Até do ponto de vista (e principalmente) espiritual, a cisão da ideologia que arrostava o contra-poder vigente foi de relevância TOTAL para o destino da espécie humana... Lembram-se do contragolpe que quase aprisionou Yeltsin? Foi impedido (PASMEM!!!) por pessoas que saíram às ruas (basicamente...).

Alguém imaginaria isso, digamos, UM ÚNICO MÊS antes de acontecer?

Não, não me refiro a nós, pobres evolucionários terrenos... Refiro-me aos Espíritos que tanto já apontaram as rotas da evolução deste orbe.

Ninguém se arriscaria a dizer NEM MESMO SÓ UM MÊS antes que isso ocorreria.

Eu realmente acredito que há um Deus (designação, aqui, genérica para todos os que estão MUIIIIIITTTOOO acima da condição humana)... E acho que só o Chefe sabe detalhes dessas
 coisas...

Ramatís?

Continuo lendo e, sabem de uma coisa?

Acho que ele não se importa de ter errado... Pelo contrário, deve ter ficado feliz.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Haga em 06 de Dezembro de 2009, 11:40
Citar
Acho que ele não se importa de ter errado... Pelo contrário, deve ter ficado feliz.

Oops, deve  pensar que o melhor é não dar datas :P ,porque sabe que os humanos preocupam-se demasiado com isso e não toleram que um espírito superior se engane.

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 06 de Dezembro de 2009, 11:54
...os efeitos mais catastróficos se farão sentir até o ano de 1999, pois o advento do terceiro milênio será sob os escombros que, em todas as latitudes geográficas, revelarão o maior ou menor efeito dos fins dos tempos.

Olá, PSI

Depende do referencial de quem observa o evento.

Caso voce estivesse no plano astral já teria percebido a ação apocaliptica - a Espiritualidade deu inicio ás modificações no plano etereo em meados de 1950 e finalizou em 1999. Portanto, só estamos aguardando os efeitos dessa atuação.

Uma coisa necessita ser compreendida: as causas encontram-se sempre no plano eterico.  É nesse plano que a Espiritualidade age para modificar o ambiente planetário. O fenômeno mediunico de materialização/desmaterialização dá-nos uma vaga noção de como uma ação no plano espiritual repercute em nosso plano de encarnados.

Por favor, releia o texto.

Se os escombros planetários estão reservados para o terceiro milenio, então, faz-se compreensivel que a data de 1999 não é o fim apocaliptico para nós encarnados.



Abç


 
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Haga em 06 de Dezembro de 2009, 14:45
Diegas, eu gosto muito de ler Ramtis ,mas ele deu data e falhou..Não adianta interpretar de outra forma para o defender. Espiritos evoluidos tambem falham.



Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Atlante em 06 de Dezembro de 2009, 15:06
Olá Companheiros

Não vos vou dizer que sou um Ramatisista. Tenho lido algumas coisas, essencialmente trechos dispersos. Do que tenho lido, existem coisas com as quais concordo plenamente, algumas que nem por isso.
No entanto, na avaliação que faço daquilo que não se enquadra, no meu conceito, parto sempre do principio de que poderá suceder não possuir eu todos os elementos para uma avaliação mais correcta. Então fica de lado para uma nova oportunidade, se surgir muito bem, se não surgir paciência, há tanto por estudar.

Uma coisa que me espanta, no comportamento de algumas pessoas, é procurar-se um possível erro para avaliar toda uma obra. Não entendo isto.
Existem, na codificação, algumas coisas que não concordo. Será da codificação? Será de mim? Que interessa, não é por isso que a codificação tem menos valor para mim, nem isso faz de mim menos espírita.
O importante é todo o conhecimento e sabedoria que podemos conquistar. O resto são tretas de menoridade.

Atlante
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Atlante em 06 de Dezembro de 2009, 15:16
Só mais um dica

Sobre essa coisa do apocalipse, nós humanos fomos dando-lhe uma conexão de qualquer coisa de pavoroso.
No entanto se verificarmos o termo deriva do Grego apokálypsis, acção de descobrir, que tem igualmente como significado revelação.

Não estaremos nós querendo mais do que nos é dado? Não estaremos deturpando o sentido das coisas?

Atlante
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Mourarego em 06 de Dezembro de 2009, 15:19
O problema existe mesmo, mano Atlante, mas não é assim uma verdade geral, parte de uns poucos, mesmo que mais barulhentos que os outros que conservam a consciência de que alguns erros, não fazem de uma obra o cadafalso do Espírito autor ou do autor encarnado.
é a tal da generalização mano, esse vício de interpretação apreesada que ocorre a maioria de nós, Espíritas.
Por que?
Por muitas e variadas razões, mas todas dimanando da imperfeição espiritual que carregamos, não há outra explicação.
É a imperfeição do Espírito que trás uma espécie de repulsa a algum Espírito, só porque ele falou uma coisa que não combina como meu "eu acho";
É a mesma imperfeição do Espírito que nos faz, trazer de outra doutrina um conteúdo como qual nos afinemos, mas que não estando na doutrina faço força para que entendam que "sob certa visão" ele se acerta como dizer codificado e assim vamos de "eu acho" em "eu acho", colcheando os ensinos da doutrina com uma nova e "achística" doutrina, quando deveríamos estar a querer mais que entender, a compreender (citação dos Espíritos em OLE) a doutrina, para que esta, pelas nossas ações, viesse a dar frutos mais saborosos.
eu poderia ir citando, muitos outros exemplos, mas vou ficando por aqui para não cansar a todos.
Afinal, sendo também um Espírito imperfeito, vou sempre buscar em mim, aquilo que vejo  rebrilhar nos outros. Se fosse menos imperfeito, já não teria o mesmo conteúdo que anoto e quero esconder, nos outros. Essa a nossa generalidade espiritual.
Por isso reencarnamos na Terra mano.
abraços,
moura
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: psi em 06 de Dezembro de 2009, 17:36
Bem, também há a possibilidade de na época em que o livro foi escrito ( década de 50 ), a programação seria esta, ou seja, o fim dos tempos se daria no fim do século XX. Só que depois que o livro foi escrito, o " engenheiro chefe " resolveu alterar o cronograma e atrasar um pouco as obras. Depois disso, vai ver que o Ramatis ficou sem graça de nos mandar uma errata com a data certa. Vai que o cronograma é atrasado de novo...  ;)

Um abraço

PSI.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: edu em 06 de Dezembro de 2009, 18:01
Olá a todos:
Caro diegas:
A questão do vegetarianismo que no livro dos espíritos - editado em 1857 - foi abordado e forma "frouxa" quando os espíritos disseram que a carne deveria nutrir -se da carne . Teve observações em obras complementares, em particular as de Andre Luiz com “recomendações”de abstenção anteriores as atividades mediúnicas. No caso de Ramatis as observações são mais enfáticas, e o autor “prega” o vegetarianismo em diversas das suas obras - fisiologia da alma é rica nessas afirmações. Essas firmações firmes e radicais - no melhor sentido da palavra - feitas por um espírito não vinculado a doutrina espírita - afirmação do próprio espírito que prega o universalismo - geraram uma corrente “dentro do movimento” de seguidores de Ramatis que em suas sociedades pregam e defendem o vegetarianismo. Penso - e aí esta uma opinião pessoal, a qual tenho direito de manifestar - que o vegetarianismo será uma conquista futura da humanidade e talvez ele venha de forma gradual. Onde nos  nutriríamos de corpos de princípios inteligentes cada vez menos evoluídos  - aves, peixes, insetos ... Mas não vejo aí uma questão que deva ser imposta. Grandes espíritas e grandes médiuns comiam e comem carne. A questão é de cada um. Não temos dentro das obras espíritas um autor que defenda uma postura radical de abolição imediata da carne.
Ramatis trabalha a questão das fibrações das cores, onde a pureza do branco é reforçada . A recomendação ao uso do branco agradou como uma luva recém chegados  da Umbanda ainda presos aos rituais e costumes dessa prática religiosa. E vimos muitas casas adotarem trajes e aventais brancos durante os trabalhos. Outros autores espirituais nada falam sobre o uso do branco. Eu e muitas outras pessoas entendemos que esta postura seria um retrocesso ritualizando o espiritismo. Indo contra um de seus princípios básicos a ausência de rituais.
Não vejo nenhuma má fé ou mentira deliberada nessas afirmações.
Quanto a questão da perda de influência  que afirmei  -  que o amigo ironizou querendo saber o instituto de pesquisa -vemos na diminuição da citação dessa entidade em palestras e artigos. Outrora constante a referência a este espírito hoje não aparece tento. Quanto ao motivo realmente só nos resta especular.
Em mensagens do  Astral – mesmo editada em 1950 – o espírito afirma que entraríamos em 2000 com a Terra sobre escombros. Claro que não gostaria que isso acontecesse mas o fato é que a previsão não aconteceu. Temos vários médiuns que psicografaram Ramatis e a cada médiun notamos uma diferença no trabalho. Penso que a melhor parte de sua obra tenha sido com Ercílio Maes.
Mas tem muitas coisas que gosto em sua obra. O livro “A vida no Planeta Marte ...” é muito interessante e é o livro  pelo qual ele é mais criticado e tem concordância nas obras básicas e em obras complementares.
Caro amigo não sou um perseguidor cego de Ramatis nem prego um “ Fundamentalismo Espírita” onde só o que está nas obras básicas é verdadeiro mas na proposta que abraçamos de praticar a fé raciocinada não concordo com alguns pontos defendidos por esta entidade e portanto me manifesto.
Um abraço,





Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Mourarego em 06 de Dezembro de 2009, 18:27
Edu,
por favor, não coloque com complementar aquilo que não passou pelo CUEE, tudo não passa de opinião pessoal diz a doutrina.
abração,
Moura
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 08 de Dezembro de 2009, 13:06
'...Não adianta interpretar de outra forma para o defender. Espiritos evoluidos tambem falham...'

Olá Haga

Discordo dos dois pontos:

- Espiritos evoluídos não falham, principalmente, em se tratando de comunicações mediúnicas. É uma forma muito simplista e equivocada essa de raciocinar que as comunicações mediúnicas, de interesse geral, chegam até nós sem um aval da Espiritualidade Maior.


- Voce tem a sua maneira de interpretar, estou dando a minha interpretação. Então, admito que há de minha parte uma justificativa, desde que voce assuma a sua.


Tentarei esclarecer algo que talvez fuja do conhecimento de alguns, e isto se faz bem perceptivel pela maneira que estão colocando o assunto, como se a data de 1999 simbolizasse o fim ou o próprio apocalipse. Para tanto, vamos recordar que a pergunta formulada para essa questão refere-se à verticalização do eixo terrestre:

Citar
PERGUNTA: - Já se está iniciando, porventura, essa verticalização do eixo do nosso globo ?

RAMATIS: - A partir do próximo ano de 1950, manifestar-se-á junto à aura da Terra a primeira vibração sensível desse astro intruso, mas ainda de natureza profundamente magnética; será uma expansão endógena, isto é, de dentro para fora; uma ação astroetérea, pois, na realidade, o fenômeno terá inicio na esfera interior do vosso orbe.  À princípio, dar-se-á um verdadeiramento acasalamento de forças íntimas da Terra com as energias agressivas e primárias do planeta visitante, motivo por que os cientistas - que estão na dependencia de instrumentos materiais - só poderão assinalar o fenômeno quando ele aflorar à superfície dos cinco sentidos humanos.

A base mais intensa da modificação física situar-se-á entre os anos de 1982 e 1992, e os efeitos mais catastroficos se farão sentir até o ano de 1999, pois o advento do terceiro milênio será sob os escombros, que em todas as latitudes geográficas, revelarão o maior ou menor efeito dos eventos dos 'fins dos tempos'. Daqui a mais alguns anos os vossos geofísicos anunciarão, apreensivos, a verdade insofismável - "O eixo da Terra está se verticalizando".


Baseado nesta resposta, gostaria de saber se os nossos cientistas já se deram conta de que o eixo terrestre está verticalizando ? Como pode ser isso de vir o fim para depois anunciarem a verticalização ? Não deverá ocorrer um anuncio para depois vir o fim ? Como se processa na cabecinha dos que veem erros com muita facilidade nos mentores, se o proprio Jesus anunciou que 'A hora exata só o Pai é quem sabe' ?


Imagine a situação das colunas/alicerces que sustentam um ediificio sofrerem algum dano estrutural. Feito isto, registremos o inicio desse dano com uma data qualquer. Uma vez identificada a causa que compromete a estabilidade, concorda que o edificio sob analise tende a cair a qualquer momento; que ele pode ruir agora ou daqui a alguns anos ?


O fato é que Ramatis fala-nos em influencia magnetica, aura terrestre e acasalamento de forças íntimas da Terra. Ou seja, o planeta Terra já sofreu na sua estrutura todos esses abalos (até 1999). Portanto, falta-nos aguardar os efeitos mais visiveis, sendo o aquecimento global o que se faz de momento o mais sensivel.

Que intrigante coincidencia será essa da transformação geologica dar-se justamente no momento da regeneração espiritual !!



Abç
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 08 de Dezembro de 2009, 13:21
'...Vai que o cronograma é atrasado de novo...  ;)

Olá, PSI


Duvido que o cronograma da regeneração espiritual esteja incorreto, que fosse necessário uma reprogramação do evento-apocaliptico. Uma coisa é certa, no tempo do rei Noé, tal como acontece hoje, festejavam e também zombavam das profecias. Mas duvidar de Jesus, o engenheiro-chefe,  já é o fundo do poço da fanfarrice !!



Abç
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 08 de Dezembro de 2009, 14:05
A questão do vegetarianismo que no livro dos espíritos - editado em 1857 - foi abordado e forma "frouxa" quando os espíritos disseram que a carne deveria nutrir -se da carne...'


Olá, edu

Não podemos esquecer que os proprios medicos atualmente recomendam uma nutrição mais saudável à base de vegetais, frutas e legumes. Orienta-nos a substituir, aos poucos, a carne vermelha pela branca.

Na época de Kardec, temerário seria a recomendação da abstinencia da carne. Seria entrar num debate improdutivo, com reações acaloradas e as mais diversas. Passamos 150 anos, e ainda persiste essa ruidosa resistencia. Há os defensores implacaveis de que somos necessitados da proteina animal para sobreviver - estão aí os dentes caninos para provar que necessitamos dessa alimentação detestavel !!  

Citar
Essas firmações firmes e radicais - no melhor sentido da palavra


Ramatis recomenda a utilização do vegetal como alimento, assim como Emmanuel e outros mentores. Aliás, a recomendação não se faz somente para atender o compromisso de uma visitação ao centro espiirita. Mas de esclarecer que o animal, tal como nós na caminhada evolutiva, também pede-nos o nosso amor e carinho.


Citar
Mas não vejo aí uma questão que deva ser imposta.


Pois é, recomendar não é impor.

Citar
Ramatis trabalha a questão das fibrações das cores, onde a pureza do branco é reforçada .

Não compreendi esta parte, Ramatis trabalha com cores, ou são os mediuns que utilizam-se do branco, orientando-se pela higiene, assim como os medicos preferem essa cor ao lidar com os doentes  ?


Citar
A recomendação ao uso do branco agradou como uma luva recém chegados  da Umbanda ainda presos aos rituais e costumes dessa prática religiosa.


A Umbanda teve inicio com os escravos que associaram as crendices africanas com as imagens catolicas, antes da virada do seculo XIX; e a primeira comunicação de Ramatis, por meio do medium Hercilio Maes, em meados de 1940. Não entendi esta relação Ramatis com as cores utilizadas na Umbanda, se a existencia do ritualismo é anterior. Em qual livro voce leu que Ramatis recomenda o uso de roupa branca ?


Citar
Não vejo nenhuma má fé ou mentira deliberada nessas afirmações.

Compreendi...pode ter havido uma mentira não deliberada.


Citar
Em mensagens do  Astral – mesmo editada em 1950 – o espírito afirma que entraríamos em 2000 com a Terra sobre escombros...'

E não estamos cada dia que passa, tal como um torniquete, com mais escombros  ? Ou os escombros deveriam começar e terminar em 2000 ? Tem pessoas que veem o processo de forma estagnada, mas as transformações fisicas que deve recepcionar novos moradores espirituais se faz aos poucos.

Sem duvida, num passado remoto, o processo se fez diferente, de maneira abrupta, com a inversão dos polos.



Abç
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: edu em 08 de Dezembro de 2009, 15:47
Olá Diegas:

Todos recomendam o uso de vegetais na alimentação. Ramatis não recomenda o uso do vegetal como alimento ele defende o não uso da carne. É diferente.

Onde Emmanuel e outros espíritos respeitados dentro do movimento afirmam que os médiuns e os espiritas devam ser vegetarianos?

Caro amigo, não confunda a Umbanda com o Candomblé e demais cultos afros. A Umbanda vai surgir no século XX de um processo de sincretismo religioso do qual até o espiritismo vai fazer parte.

A "recomendação" de ramatis é "forte" é quase uma impossição educada daí o fato de seus seguidores serem na quase totalidade vegetarianos.

Como ja falei Ramatis trabalha a vibração das cores em seus muitos livros e recomenda o uso da cor branca. Isto não tem absolutamente nada a ver com a adoção desta cor pelos serviços de saúde que é para facilitar a evidenciação de qualquer sujeira ou de respingo de sangue. Na Umbanda branco tem relação com a ritualistica africana e representa a pureza.

As transformações citadas pelo referido espírito não são metafóricas no livro Mensagens do Astral são reais, cataclismas. Acredito que possa ter uma mudança de cronograma de 50 para cá. Mas não é essa a questão. A questão é que para muitos o espírito se precipitou nas suas afirmações.

Um abraço.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 08 de Dezembro de 2009, 16:56
Todos recomendam o uso de vegetais na alimentação. Ramatis não recomenda o uso do vegetal como alimento ele defende o não uso da carne. É diferente.

Olá, edu

Fica evidente que o livro que voce leu não é o mesmo que eu li. Nos livros que eu li, Ramatis recomenda a alimentação vegetariana e alerta-nos quanto ao consumo de carne.

Citar
Onde Emmanuel e outros espíritos respeitados dentro do movimento afirmam que os médiuns e os espiritas devam ser vegetarianos?

Leia este texto, do livro Missionários da Luz, e tire as suas conclusões:

Citar
'...Não conseguia dissimular o assombro que me dominava.
-Porque tamanha estranheza? -perguntou o cuidadoso orientador -e nós outros, quando nas esferas da carne? Nossas mesas não se mantinham à custa das vísceras dos touros e das aves? A pretexto de buscar recursos protéicos, exterminávamos frangos e carneiros, leitões e cabritos incontáveis. Sugávamos os tecidos musculares, roíamos os ossos. Não contentes em matar os pobres seres que nos pediam roteiros de progresso e valores educativos, para melhor atenderem a Obra do Pai, dilatávamos os requintes da exploração milhenária e infligíamos a muitos deles determinadas moléstias para que nos servissem ao paladar, com a máxima eficiência. O suíno comum era localizado por nós, em regime de ceva, e o pobre animal, muita vez à custa de resíduos, devia criar para nosso uso certas reservas de gordura, até que se prostrasse, de todo, ao peso de banhas doentias e abundantes. Colocávamos gansos nas engordadeiras para que hipertrofiassem o fígado, de modo a obtermos pastas substanciosas destinadas a quitutes que ficaram famosos, despreocupados das faltas cometidas com a suposta vantagem de enriquecer os valores culinários. Em nada nos doía o quadro comovente das vacas-mães, em direção ao matadouro, para que nossas panelas transpirassem agradavelmente. Encarecíamos, com toda a responsabilidade da Ciência, a necessidade de proteínas e gorduras diversas, mas esquecíamos de que a nossa inteligência, tão fértil na descoberta de comodidade e conforto, teria recursos de encontrar novos elementos e meios de incentivar os suprimentos protéicos ao organismo, sem recorrer às indústrias da morte. Esquecíamo-nos de que ° aumento dos laticínios, para enriquecimento da alimentação, constitui elevada tarefa, porque tempos virão, para a Humanidade terrestre, em que o estábulo, como o lar, será também sagrado.
-Contudo, meu amigo -propus-me a considerar -, a idéia de que muita gente na Terra vive à mercê de vampiros invisíveis é francamente desagradável e inquietante. E a proteção das esferas mais altas? E o amparo das entidades angélicas, a amorosa defesa de nossos superiores?
-André, meu caro -falou Alexandre, benevolente -, devemos afirmar a verdade, embora contra nós mesmos. Em todos os setores da Criação, Deus, nosso Pai, colocou os superiores e os inferiores para o trabalho de evolução, através da colaboração e do amor, da administração e da obediência. Atrever-nos-íamos a declarar, porventura, que fomos bons para os seres que nos eram inferiores? Não lhes devastávamos a vida, personificando diabólicas figuras em seus caminhos? Claro que não desejamos criar um princípio de falsa proteção aos irracionais, obrigados, como nós outros, a cooperar com a melhor parte de suas forças e possibilidades no engrandecimento e na harmonia da vida, nem sugerimos a perigosa conservação dos elementos reconhecidamente daninhos. Todavia, devemos esclarecer que, no capítulo da indiferença para com a sorte dos animais, da qual  participamos no quadro das atividades humanas, nenhum de nós poderia, em sã consciência, atirar a primeira pedra. Os seres inferiores e necessitados do Planeta não nos encaram como superiores generosos e inteligentes, mas como verdugos cruéis. Confiam na tempestade furiosa que perturba as forças da Natureza, mas fogem, desesperados, à aproximação do homem de qualquer condição, excetuando-se os animais domésticos que, por confiar em nossas palavras e atitudes, aceitam o cutelo no matadouro, quase sempre com lágrimas de aflição, incapazes de discernir com o raciocínio embrionário onde começa a nossa perversidade e onde termina a nossa compreensão. Se não protegemos nem educamos aqueles que o Pai nos confiou, como germens frágeis de racionalidade nos pesados vasos do instinto; se abusarmos largamente de sua incapacidade de defesa e conservação, como exigir o amparo de superiores benevolentes e sábios, cujas instruções mais simples são para nós difíceis de suportar, pela nossa
lastimável condição de infratores da lei de auxílios mútuos? Na qualidade de médico, você não pode ignorar que o embriologista, contemplando o feto humano em seus primeiros dias, a distância do veículo natural, não poderá afirmar, com certeza, se tem sob os olhos o gérmen dum homem ou de um cavalo. O médico legista encontra dificuldades para determinar se a mancha de sangue encontrada eventualmente provém de um homem, dum cão ou dum macaco. O animal possui igualmente o seu sistema endocrínico, suas reservas de hormônios, seus processos particulares de reprodução em cada espécie e, por isso mesmo, tem sido auxiliar precioso e fiel da Ciência na descoberta dos mais eficientes serviços de cura das moléstias humanas, colaborando ativamente na defesa da Civilização. Entretanto...
Interrompera-se o instrutor e, considerando a gravidade do assunto, perguntei com emoção:
-Como solucionar tão dolorosos problemas?
-Os problemas são nossos -esclareceu o generoso amigo, tranqüilamente -, não nos cabe condenar a ninguém. Abandonando as faixas de nosso primitivismo, devemos acordar a própria consciência para a responsabilidade coletiva. A missão do superior é a de amparar o inferior e educá-lo. E os nossos abusos para com a Natureza estão cristalizados em todos os países, há muitos séculos. Não podemos renovar os sistemas econômicos dos povos, dum momento para outro, nem substituir os hábitos arraigados e viciosos de alimentação imprópria, de maneira repentina. Refletem eles, igualmente, nos sos erros multimilhenários. Mas, na qualidade de filhos endividados para com Deus e a Natureza, devemos prosseguir no trabalho educativo, acordando os companheiros encarnados, mais experientes e esclarecidos, para a nova era em que os homens cultivarão o solo da Terra por amor e utilizar-se-ão dos animais, com espírito de respeito, educação e entendimento...'


Citar
Caro amigo, não confunda a Umbanda com o Candomblé e demais cultos afros. A Umbanda vai surgir no século XX de um processo de sincretismo religioso do qual até o espiritismo vai fazer parte.

Não confundo, conheço a Umbanda e suas mirongas. Sei tambem como funciona o Camdomblé. Sou um tipo versatil, procuro estudar e conhecer de tudo um pouco. Não misturo nada, cada um em seu devido lugar. Kardec aqui; Ramatis ali;  Umbanda acolá.

Citar
A "recomendação" de ramatis é "forte" é quase uma impossição educada daí o fato de seus seguidores serem na quase totalidade vegetarianos.

Não sei que há de tão forte nos livros de Ramatis. Sou vegetariano de nascença, não me foi imposto comer vegetais. Ao contrário, meus genitores ofereciam-me quando criança pedacinhos dos pés, orelhas, pulmões e intestinos. Mas fazia beicinho, enojado.


Citar
Como ja falei Ramatis trabalha a vibração das cores em seus muitos livros e recomenda o uso da cor branca. Isto não tem absolutamente nada a ver com a adoção desta cor pelos serviços de saúde que é para facilitar a evidenciação de qualquer sujeira ou de respingo de sangue. Na Umbanda branco tem relação com a ritualistica africana e representa a pureza.


Sim, voce falou (escreveu), mas não serve de prova. Em qual livro tá escrito, já que alega haver muitos, que recomendam o uso da cor branca ? Poderia transcrever o texto ?


Citar
As transformações citadas pelo referido espírito não são metafóricas no livro Mensagens do Astral são reais, cataclismas. Acredito que possa ter uma mudança de cronograma de 50 para cá. Mas não é essa a questão. A questão é que para muitos o espírito se precipitou nas suas afirmações.

Exato, os tsunamis, terremotos, maremotos, o degelo, as mudanças bruscas e violentas do clima, a invasão das terras pelas águas que atualmente observamos cada vez com maior intensidade, estão ai a desafiar as proximas gerações - a existencia dos cataclismas não tem nada de metaforico. Mas isto não é novidade, pois o nosso planeta já passou por outras transformações geologicas.



Abç
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: edu em 08 de Dezembro de 2009, 18:46
Parabéns á você que já se livrou do hábito de comer carne. Eu sigo a minha luta reduzindo a carne vermelha.
Você vai ver pontos sobre a cromoterapia e a o vegetarianismo espalhados em quase toda a obra de ramatis.
Ele vai falar no "Vida no  planeta ..." quando descreve a medicina marciana e as escolas destinada as crianças onde vai falar do uso de cores e na dieta no Capítulo 10 sobre alimentação ataca o consumo de carne dos "terrícolas".
No  Fisiologia da alma todo o 1º capítulo - até a p 98- é sobre a dieta vegetariana mas durante todo o livro ele retoma o assunto.
No livro Magia de Redenção p 202 ele explica todo o seu pensamento de como as cores afetam o psiquismo do homem culminando com a afirmação :"O branco, no entanto, á cor  síntese referindo a pureza, a vida virginal ..."
Tem mais coisa ainda sobre as cores, só que elas encontram-se deslocadas na obra, no meio de outros assuntos...
A recorrência da  questão das cores  e da dieta promove que constantemente  nas sociedades onde a influência da obra de Ramatis seja grande o uso do branco como uniforme e a pregação do vegetarianismo.
Pode ser Diegas que o estrago seja mais da parte de quem siga do que da própria entidade mas em toda a sociedade que vi onde a influência da obra de Ramatis é maior encontrei a ritualização e a presença s elementos estranhos ao espiritismo.

Um abraço
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 09 de Dezembro de 2009, 01:39
Parabéns á você que já se livrou do hábito de comer carne. Eu sigo a minha luta reduzindo a carne vermelha...'

Olá, edu

O fato de ser vegetariano não credencia um individuo ao Reino dos Céus. Terá ele que se espiritualizar ou cristianizar-se.


Citar
Você vai ver pontos sobre a cromoterapia e a o vegetarianismo espalhados em quase toda a obra de ramatis.

Sem dúvida, sobre a cromoterapia e o vegetarianismo temos espalhados em várias obras. Mas isto não permite que se interprete que Ramatis prega a utilização de uma roupagem branca ou qualquer ritualização.

Citar
Pode ser ... que o estrago seja mais da parte de quem siga do que da própria entidade...'

Assim como Kardec também não pode ser responsabilizado pelo desvirtuamento que confrades fazem da Codificação. Os discipulos esforçam-se, mas não estão à altura de seus mestres.



Abç
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: C em 09 de Dezembro de 2009, 10:16
Saudações fraternas!
Este lado orientalista trazido por Ramatís nos causa estranhamento porque não é aquilo que nos acompanha desde o "nosso nascimento para a doutrina espírita". Nada no Universo deve ser descartado e sim analisado, refletido, sem o véu do orgulho e da prepotência que sempre carregamos. Achamos sempre que tudo nosso é melhor e mais correto que o dos outros, inclusive na religião. Olhar diferente, procurar estudar e entender "dá trabalho" e dependendo das conclusões que chegamos, faz com que tenhamos que despir o nosso véu de ignorância. Quando os Espíritos disseram à Kardec que existe vida fora do planeta Terra, não significa que o homem chegará a esses planetas e "verão" seus habitantes. E sabemos bem o porque disto. Penso também que os Espíritos ditaram à Kardec aquilo que nós teríamos condições de entender e aceitar (o que ainda hoje é dúvida para muitos) naquele momento, o que também não nos desmerece e nem desmerece o que foi ditado, já que é a base para todo o entendimento espiritual.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Renato_ em 25 de Fevereiro de 2010, 05:41
uau! sem querer, achei esse tópico aqui heheheee. Quando tiver tempo vou ler.  :D

abçs,

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Mourarego em 25 de Fevereiro de 2010, 15:32
Esse lance de uso de roupas brancas começou na grécia entre os que postulavam os cargos de mando.
Daí se vestirem de branco para evidenciarem as suas intenções isentas de maldade, por isso os chamaram de cândidos. E se seguiu o nascimento do vocábulo candidato.
Abração,
Moura
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: MarcoALSilva em 25 de Fevereiro de 2010, 23:52
Esse lance de uso de roupas brancas começou na grécia entre os que postulavam os cargos de mando.
Daí se vestirem de branco para evidenciarem as suas intenções isentas de maldade, por isso os chamaram de cândidos. E se seguiu o nascimento do vocábulo candidato.
Abração,
Moura

Que interessante, Moura.
Nem imaginava a origem do termo "candidato".
Pena que a candura do homem público restringe-se, hoje, a essa origem...
Abraço!
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Renato_ em 26 de Fevereiro de 2010, 05:13
Olá pessoal,

Estive lendo alguns posts  desse tópico, e particularmente os estudos do Artur Azevedo, e me pareceu bem ponderadas as inconsistências apontadas  nas revelações de Ramatís.

Sei que muitos  espíritas são adeptos de  Ramatís, mas é preciso se dar o trabalho de saber retirar o que é bom das  coisas que lemos.

As declarações sobre a vida no planeta Marte carecem de fundamentos, pois a ciência tem fotos e amostras do solo  marciano, e tudo mostra, que ele é um planeta cadavérico ou inóspito para a vida.

As revelações sobre o fim dos tempos  até o final do  2o milênio, também não foram constatadas...

Se já teceram ácidas críticas aqui, a Emmanuel e André Luiz, porque aceitar, sem um exame mais acurado, tudo aquilo que Ramatís  diz???

A crítica a Ramatís não é nova aqui: ela remonta aos centros  espíritas, em que, leitores, palestrantes e estudiosos, desde há décadas, já rejeitavam as revelações de Ramatís.

Portanto, o que prevalece é o bom senso à luz da razão, como nos ensinou Kardec.

abçs


Renato

 
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Diegas em 26 de Fevereiro de 2010, 08:38
Portanto, o que prevalece é o bom senso à luz da razão, como nos ensinou Kardec...'

Olá, Marcel Mauss


Impressionante a sua logica matematica, dois pesos para a mesma medida. A codificação revela-nos que todos os mundos são habitados. E no livro 'A genese', por mais que voce queira colocar-se a favor da Ciencia acadêmica em detrimento da revelação espirita, temos que o planeta Marte é habitado.


Abç
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Mourarego em 26 de Fevereiro de 2010, 15:49
Esse lance de uso de roupas brancas começou na grécia entre os que postulavam os cargos de mando.
Daí se vestirem de branco para evidenciarem as suas intenções isentas de maldade, por isso os chamaram de cândidos. E se seguiu o nascimento do vocábulo candidato.
Abração,
Moura

Que interessante, Moura.
Nem imaginava a origem do termo "candidato".
Pena que a candura do homem público restringe-se, hoje, a essa origem...
Abraço!


A coisa tá preta mano Marco,
nem mesmo de branco eles se vestem hoje, quer dizer, vale o "liberou geral" hehehe
abraços,
Moura
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Renato_ em 26 de Fevereiro de 2010, 16:37
Portanto, o que prevalece é o bom senso à luz da razão, como nos ensinou Kardec...'

Olá, Marcel Mauss


Impressionante a sua logica matematica, dois pesos para a mesma medida. A codificação revela-nos que todos os mundos são habitados. E no livro 'A genese', por mais que voce queira colocar-se a favor da Ciencia acadêmica em detrimento da revelação espirita, temos que o planeta Marte é habitado.


Abç

Veja bem, amigo Diegas... será que somos tão ingênuos ao ponto de tomar tudo ao pé da letra???

"Todos os  mundos são habitados", é uma força de expressão. Em outro lugar, nas obras kardequianas consta que há  mundos que estão  sendo preparados para  um dia receber uma humanidade, assim como há mundos que estão em processo de  decomposição... E, as  supernovas não são um bom exemplo disso???

"Fé inabalável é somente aquela que pode encarar a razão em todas as épocas da humanidade", Allan Kardec.

abçs,

Renato

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Anton Kiudero em 26 de Fevereiro de 2010, 18:32
"Todos os  mundos são habitados", é uma força de expressão.

Não é somente força de expressão. É exatamente o que diz o texto e que outros espiritos ja me confirmaram em conversas.

Todos os orbes são habitados e o espaço entre eles tambem. Não existe o vazio tal como o percebemos.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Renato_ em 26 de Fevereiro de 2010, 20:09
"Todos os  mundos são habitados", é uma força de expressão.

Não é somente força de expressão. É exatamente o que diz o texto e que outros espiritos ja me confirmaram em conversas.

Todos os orbes são habitados e o espaço entre eles tambem. Não existe o vazio tal como o percebemos.

Tá bom Anton, eu prometo fazer um esforço e imaginar que Mercúrio e Plutão são habitados.

abçs
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: MarcoALSilva em 26 de Fevereiro de 2010, 21:50
Peço licença para transcrever o que postei em outro tópico:


Olá pessoal!

Desculpem pegar o bonde andando... Apenas uma ponderação:

Quando se fala em todos os mundos são habitados, não se está dizendo, de forma subentendida, em pelo menos um dos planos existenciais?

Se for verdade que os planetas são âncoras gravitacionais em torno das quais existem os diversos planos (físico, astral, mental etc), mesmo do ponto de vista do Espiritismo não seria aceitável que em um planeta fisicamente ermo haja vida no espectro etéreo?

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Anton Kiudero em 26 de Fevereiro de 2010, 21:58
Não confundam "orbes" com "astros". Astro é a parte material e visivel de um orbe. Pelo menos foi isto que me contaram, mas, por favor, não acreditem em nada, pesquisem por si mesmos.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: MarcoALSilva em 26 de Fevereiro de 2010, 22:39
Não confundam "orbes" com "astros". Astro é a parte material e visivel de um orbe. Pelo menos foi isto que me contaram, mas, por favor, não acreditem em nada, pesquisem por si mesmos.

orbe
(latim orbis, -is)
s. m.
1. Corpo esférico ou circular. = bola, esfera, globo
2. Esfera celeste ou terrestre. = globo
3. Mundo, universo.
4. Qualquer corpo celeste.
5. Área de actividade.

astro
(latim astrum, -i, astro, constelação)
s. m.
1. Nome comum a todos os corpos celestes.
2. Fig. Notabilidade de primeira ordem.

Fonte: http://www.priberam.pt/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5wcmliZXJhbS5wdC8=)


Na terminologia específica do Espiritualismo em geral, pessoalmente não conheço a distinção apontada. De qualquer forma, não vejo muita relevância quanto ao tema.

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Renato_ em 26 de Fevereiro de 2010, 22:39
Não confundam "orbes" com "astros". Astro é a parte material e visivel de um orbe. Pelo menos foi isto que me contaram, mas, por favor, não acreditem em nada, pesquisem por si mesmos.

Anton, você  é quem está criando confusão. Orbe, é sinônimo de planeta, e Astro é uma denominação geral para os vários objetos que vemos no céu - estrelas, planetas, galáxias, nebulosas e  etc.

E aí? descomplicou??

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Renato_ em 26 de Fevereiro de 2010, 22:43
Olá Marco. Valeu pela contribuição.

Veja o seguinte: ainda que orbe designe todos os corpos celestes, a acepção de costume para esse termo é planeta, mas pode ser  que num ou noutro contexto seja usado para designar estrelas, que também  são esféricas.

abçs, 
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: filhodobino em 26 de Fevereiro de 2010, 23:10
Ah...sei lá...entende?
lá vai meu pitaco...
Cremos que o planeta Terra, é habitado...
Cremos que somos espíritos que aqui estamos cumprindo... EVOLUÇÃO...
Nunca ninguém em sã conciência afirmou que viu ou falou com Espírito, que não seja pelo pensamento...
O que todos dizem que veem é manifestação de um Espírito, que para se fazer entender precisa do perispírito...
Se nem os Espíritos daquí da Terra conseguimos ver ou ouvir...
Como afirmar que tal ou tal planeta não seja habitado?...
Penso que é uma questão para crer de forma abstrata... virtual... sem comprovação adequada aos nossos sentidos...
Pelo sim pelo não, até por uma questão de lógica, posto que Deus não cria nada inútil... Pode sim todos os planetas serem habitados...
Quanto à forma: Sei lá... entende?
Saúde e Paz!
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Renato_ em 26 de Fevereiro de 2010, 23:23
(http://oglobo.globo.com/fotos/2006/08/24/24_MVG_planetas_mercurio1.jpg)

Você acha mesmo que existe algum tipo de vida nesse solo inóspito e cadavérico?? É o planeta Mercúrio...

abçs

 
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: dim-dim em 26 de Fevereiro de 2010, 23:28

Você acha mesmo que existe algum tipo de vida nesse solo inóspito e cadavérico?? É o planeta Mercúrio...

abçs 

Depende do que se entenda por vida.


Namasté
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Renato_ em 27 de Fevereiro de 2010, 00:18
41 Um mundo completamente formado pode desaparecer e a matéria que o compõe ser espalhada de novo no espaço?

– Sim, Deus renova os mundos como renova os seres vivos.



Se tais  mundos estão em vias de desaparecer, é porque já se encontram em estado cadavérico, e portanto, já não servem mais como habitação para Espíritos  encarnados.

abçs,

Renato

 
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: MarcoALSilva em 27 de Fevereiro de 2010, 00:27
Peço licença para reiterar:

Se for verdade que os planetas são âncoras gravitacionais em torno das quais existem os diversos planos (físico, astral, mental etc), mesmo do ponto de vista do Espiritismo não seria aceitável que em um planeta fisicamente ermo haja vida no espectro etéreo?

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Renato_ em 27 de Fevereiro de 2010, 00:43
Peço licença para reiterar:

Se for verdade que os planetas são âncoras gravitacionais em torno das quais existem os diversos planos (físico, astral, mental etc), mesmo do ponto de vista do Espiritismo não seria aceitável que em um planeta fisicamente ermo haja vida no espectro etéreo?



Não sei Marco. Peço desculpas pela minha ignorância, mas não entra  na minha cabeça esse negócio de "corpo astral" do planeta. Se existe, não é detectável.

Eu estou tentando lembrar aonde está o trecho nas Obras Básicas que fala que um mundo pode não ser habitado, mas pode estar se desenvolvendo para no futuro se tornar habitável.

Bom, mas isso tem a sua lógica: tomemos a Terra nos primeiros tempos em que ela era uma bola de fogo incandescente. Decerto que não era apropriada para receber uma humanidade, mas, durante o seu desenvolvimento, depois de bilhões de anos, se tornou um planeta maravilhoso, cheio de viçosidade e equilíbrio.

Eu diria que os mundos em formação não são habitados, assim como os em decomposição.

Uma coisa é dizer que Espíritos Superiores  se reúnem no Sol, para de lá emanarem energias e boas vibrações para os planetas, e outra, é dizer que lá é um mundo habitado por Espíritos.

O que acha??

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: dim-dim em 27 de Fevereiro de 2010, 00:52

Olá!

" Allan Kardec "

☼ Nada é inútil na natureza; tudo tem seu objetivo, sua finalidade. Nada está vazio, tudo está habitado, a vida está por todos os lugares. Desse modo, durante a longa série de séculos que se escoaram antes da aparição do homem sobre a Terra, durante esses lentos períodos de transição atestados pelas camadas geológicas, antes mesmo da formação dos primeiros seres orgânicos sobre essa massa informe, nesse caos árido onde os elementos estavam desordenados, não havia ausência de vida. Seres que não possuíam nem necessidades nem sensações físicas como as nossas, nela encontravam refúgio. Deus quis que, até mesmo nesse estado imperfeito, a Terra servisse para alguma coisa. Quem ousaria dizer que entre esses milhares de mundos que circulam na imensidão universal apenas um, um dos menores, perdido na vastidão, tivesse o privilégio exclusivo de ser povoado? Qual seria a utilidade dos outros? Deus os teria feito apenas para recreação dos nossos olhos? Suposição absurda, incompatível com a sabedoria que emana de todas as Suas obras e inadmissível quando se pensa na existência de todas as que não podemos perceber. Ninguém contestará que nessa idéia da existência de mundos ainda impróprios à vida material e, entretanto, povoados de seres com vida apropriada ao seu meio, há algo de grandioso e sublime, em que se encontra, talvez, a solução de mais de um problema.


Namasté
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: MarcoALSilva em 27 de Fevereiro de 2010, 01:02
Olá Renato, identifiquei essa passagem da Codificação para meditarmos (bem no contexto apontado pelo Dim-Dim):

Livro dos Espíritos:

236. Pela sua natureza especial, os mundos transitórios se conservam
perpetuamente destinados aos Espíritos errantes?
“Não, a condição deles é meramente temporária.”
a) - Esses mundos são ao mesmo tempo habitados por seres corpóreos?
“Não; estéril é neles a superfície. Os que os habitam de nada precisam.”
b) - É permanente essa esterilidade e decorre da natureza especial que apresentam?
“Não; são estéreis transitoriamente.”
c) - Os mundos dessa categoria carecem então de belezas naturais?
“A Natureza reflete as belezas da imensidade, que não são menos admiráveis do que
aquilo a que dais o nome de belezas naturais.”
d) - Sendo transitório o estado de semelhantes mundos, a Terra pertencerá algum
dia ao números deles?
“Já pertenceu.”
e) - Em que época?
“Durante a sua formação.”
Nada é inútil em a Natureza; tudo tem um fim, uma destinação. Em lugar algum há
o vazio; tudo é habitado, há vida em toda parte. Assim, durante a dilatada sucessão dos séculos que passaram antes do aparecimento do homem na Terra, durante os lentos períodos de transição que as camadas geológicas atestam, antes mesmo da formação dos primeiros seres orgânicos, naquela massa informe, naquele árido caos, onde os elementos se achavam em confusão, não havia ausência de vida. Seres isentos das nossas necessidades, das nossas sensações físicas, lá encontravam refúgio. Quis Deus que, mesmo assim, ainda imperfeita, a Terra servisse para alguma coisa. Quem ousaria afirmar que, entre os milhares de mundos que giram na imensidade, um só, um dos menores, perdido no seio da multidão infinita deles, goza do privilégio exclusivo de ser povoado? Qual então a utilidade dos demais? Tê-los-ia Deus feito unicamente para nos recrearem a vista? Suposição absurda, incompatível com a sabedoria que esplende em todas as suas obras e inadmissível desde que ponderemos na existência de todos os que não podemos perceber. Ninguém contestará que, nesta idéia da existência de mundos ainda impróprios para a vida material e, não obstante, já povoados de seres vivos apropriados a tal meio, há qualquer coisa de grande e sublime, em que talvez se encontre a solução de mais de um problema.


Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Renato_ em 27 de Fevereiro de 2010, 01:11
Marco, obrigado pela citação,  porque ela veio em tempo oportuno, pois que, não me sinto constrangido em dizer que sempre tive e tenho uma grande dúvida sobre essa questão.

Afinal, os  mundos transitórios são mundos que se situam fora dos orbes ou eles são  mundos materiais? ou as  duas coisas  ao mesmo tempo??

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: MarcoALSilva em 27 de Fevereiro de 2010, 01:20
Marco, obrigado pela citação,  porque ela veio em tempo oportuno, pois que, não me sinto constrangido em dizer que sempre tive e tenho uma grande dúvida sobre essa questão.

Afinal, os  mundos transitórios são mundos que se situam fora dos orbes ou eles são  mundos materiais? ou as  duas coisas  ao mesmo tempo??



Exatamente esse o ponto, Amigo Renato!

São já antológicos os debates com o nosso Amigo Moura, sob a temática das colônias, acerca desse aspecto dos mundos transitórios.

No trecho que apontei, até onde posso entender, fica evidente que, tendo sido a Terra já um mundo transitório durante a sua formação, conquanto não estivesse pronta para a vida física podia receber vida no plano "astral" (que é, apenas, uma designação para o plano etérico, ou extrafísico, ou espiritual, enfim...). A tese de que o planeta fisicamente é uma âncora gravitacional é harmônica com a natureza material do plano etéreo. Sendo matéria, os fluidos etéricos gravitam a massa física.

Não é razoável? O que acha?
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Renato_ em 27 de Fevereiro de 2010, 01:27
Não sei  se entendi o que você falou...

Eu acho esse trecho ambíguo,  pois os Espíritos dizem que os mundos transitórios estão fora dos orbes, mas  por  outro lado, dizem que a Terra já foi um deles.

Mas eu pergunto: com tantos  locais ermos fora dos orbes, porque um grupo de Espíritos escolheriam  habitar sobre a face  de um planeta em formação??

PS: ainda  continuo viajando na maionese com esse negócio de "plano astral", etc...  ???
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: MarcoALSilva em 27 de Fevereiro de 2010, 03:11
Não sei  se entendi o que você falou...

Eu acho esse trecho ambíguo,  pois os Espíritos dizem que os mundos transitórios estão fora dos orbes, mas  por  outro lado, dizem que a Terra já foi um deles.

Mas eu pergunto: com tantos  locais ermos fora dos orbes, porque um grupo de Espíritos escolheriam  habitar sobre a face  de um planeta em formação??

PS: ainda  continuo viajando na maionese com esse negócio de "plano astral", etc...  ???

Renatão!

Como você sabe, eu sou espiritualista. Tenho para mim que o Espiritismo é o ápice da tradição esotérica para a Humanidade. É uma Doutrina que merece ser reverenciada, sem afetações, sem pedantismo, de verdade.

No entanto, há termos que são usados por várias confrarias de estudos, máxime no Ocidente, com termos herdados em grande parte dos alquimistas... Plano Astral é o plano etéreo imediato ao plano físico. Tem subdivisões etc, mas o que interessa é que é o que chamamos o plano espiritual, aquele em que o Espírito na erraticidade habita. Está contíguo, em termos de espectro de vibrações, ao plano da matéria densa, dita matéria física.

Mas é matéria...

Como matéria, sofre influência da gravitação decorrente de grandes massas de matéria densa, conquanto sob parâmetros menores em comparação com a "matéria física".

O LE diz que a Terra, durante sua formação (creio que só podemos interpretar como o planeta fisicamente considerado), foi um mundo transitório. Em torno de sua massa, gravitava desde já os fluidos variados que compõem a parte etérica desse mesmo planeta. Parte etérica? Sim, parte etérica... Os fluidos etéricos são matéria, participando da estrutura material do planeta.

O habitante da erraticidade é dotado de perispírito etérico, que, sabemos, é formado de fluidos etéricos próprios do planeta. Portanto, não poderia ficar "flutuando" na textura do fluido cósmico...

Creio que é por isso que precisa habitar mundos transitórios, nos quais a Vida se manifesta no estamento etérico mas não no físico.

É como vejo...

Marco


Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Renato_ em 27 de Fevereiro de 2010, 03:16
Mas, não vão pensar que eu me convenci não, sobre esse negócio de auras, "coisas astrais" - a menos  que me dêem uma explicação convincente.

Sei que, direta ou indiretamente, critico o Marco, que é  partidário do Esoterismo.
Bom, mas o fórum é de Espiritismo.  Se a Astrologia fosse ciência mesmo, porque ela não figura hoje no cenário do conhecimento em  geral? Nem vocês mesmos sabem explicá-la, só ficam fazendo rodeios...

O conceito corroborado pelo Espiritismo é o de Energia  Gravitacional e isto talvez  baste para explicar porque todos os astros estão  ligados.

Newton disse que um corpo atrai outro corpo na razão direta entre as massas e na razão inversa da distância que os separa, onde FG= m1 x m2/ d2.
Ele  não conseguiu explicar, com essa fórmula, o que é a gravidade, mas conseguiu demonstrar que, do mesmo modo que a Terra atrai uma pedra que cai de nossas mãos, essa pedra também atrai a Terra.

Portanto, o Espiritismo marcha ao lado da ciência, com A Gênese enfatizando que a Astronomia fez grandes  progressos,  e  com isso,  não fez mais que mostrar a grandeza de Deus.

E Ramatís figura como um sensacionalista do Espiritualismo.

abçs


Renato

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Renato_ em 27 de Fevereiro de 2010, 03:35
Não sei  se entendi o que você falou...

Eu acho esse trecho ambíguo,  pois os Espíritos dizem que os mundos transitórios estão fora dos orbes, mas  por  outro lado, dizem que a Terra já foi um deles.

Mas eu pergunto: com tantos  locais ermos fora dos orbes, porque um grupo de Espíritos escolheriam  habitar sobre a face  de um planeta em formação??

PS: ainda  continuo viajando na maionese com esse negócio de "plano astral", etc...  ???

Renatão!

Como você sabe, eu sou espiritualista. Tenho para mim que o Espiritismo é o ápice da tradição esotérica para a Humanidade. É uma Doutrina que merece ser reverenciada, sem afetações, sem pedantismo, de verdade.

No entanto, há termos que são usados por várias confrarias de estudos, máxime no Ocidente, com termos herdados em grande parte dos alquimistas... Plano Astral é o plano etéreo imediato ao plano físico. Tem subdivisões etc, mas o que interessa é que é o que chamamos o plano espiritual, aquele em que o Espírito na erraticidade habita. Está contíguo, em termos de espectro de vibrações, ao plano da matéria densa, dita matéria física.

Mas é matéria...

Como matéria, sofre influência da gravitação decorrente de grandes massas de matéria densa, conquanto sob parâmetros menores em comparação com a "matéria física".

O LE diz que a Terra, durante sua formação (creio que só podemos interpretar como o planeta fisicamente considerado), foi um mundo transitório. Em torno de sua massa, gravitava desde já os fluidos variados que compõem a parte etérica desse mesmo planeta. Parte etérica? Sim, parte etérica... Os fluidos etéricos são matéria, participando da estrutura material do planeta.

O habitante da erraticidade é dotado de perispírito etérico, que, sabemos, é formado de fluidos etéricos próprios do planeta. Portanto, não poderia ficar "flutuando" na textura do fluido cósmico...

Creio que é por isso que precisa habitar mundos transitórios, nos quais a Vida se manifesta no estamento etérico mas não no físico.

É como vejo...

Marco




Marcão, finalmente entendi. Quer dizer então que Nosso Lar e outras colônias são uma espécie de  extensão da matéria do planeta??

Por que, de fato, os Espíritos não poderiam habitar o meio interestelar, foi isso que você quis dizer??

Mas por outro lado, se eles quiserem, poderão permanecer por tempo indefinido nesse meio interestelar. 

Sugiro confrontar  os seus estudos  com o "Òptica" de Newton, em que ele  dá uma explicação semelhante, e com isso, a gente vai tentando trazer um entendimento dentro dos parâmetros da lógica racionalista da  ciência. 

O que não pode é ficar, como o Diegas fica, aceitando as revelações de Ramatís como verdades inamovíveis.

Gostei desse seu último post. Leia o Òptica, e veja que  Newton tem uma  concepção semelhante. Vou ver se acho o capítulo específico para você. ´

Até mais, 

Renato

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Renato_ em 27 de Fevereiro de 2010, 03:43
Marcão, dá uma olhada nisso aí, e veja se há algum ponto de convergência com aquilo que você estava elucidando no seu último post.



O conceito de Newton sobre o éter

Sobre a questão do Éter, o material mais rico que encontramos, estão nas correspondências de Newton e Bentley. Este último, teria encorajado Newton a publicar suas noções sobre o Éter e o seu papel na economia cósmica.
Newton nunca admitiu que a gravidade fosse uma propriedade da matéria. Considerar que a gravidade figurava como uma qualidade primária da matéria, implicaria aceitar a idéia de uma ação à distância, o que Newton rejeita drasticamente em uma carta a Bentley:


[...] É inconcebível que a matéria bruta inanimada possa (sem a mediação de alguma coisa que não é material) operar sobre e afetar outra matéria sem contato mútuo; como deveria ocorrer se a gravitação, no sentido de Epicuro, fosse essencial e inerente a ela. E esta é uma razão pela qual eu desejei que o Sr. não atribuísse a mim a gravidade inata. A idéia de que a gravidade seja inata, inerente e essencial à matéria – de modo que um corpo possa agir sobre um outro à distância através do vácuo sem a mediação de qualquer outra coisa; e por meio da qual sua ação ou força possa ser transmitida de um para o outro – é para mim um absurdo tão grande que não acredito poder algum homem, que tenha uma faculdade competente de pensar a respeito de assuntos filosóficos, sustentá-la. A gravidade deve ser causada por um agente atuando constantemente de acordo com certas leis, mas se este agente é material ou imaterial, é uma questão que deixo aos meus leitores.



Abrantes (1998: 105) destaca as seguintes teses newtonianas sobre o éter:


[...] a matéria é extremamente rarefeita no universo; os corpos são porosos, seu volume sendo em sua maior parte composto de espaços vazios; a força tem primazia sobre a matéria, que é considerada ontologicamente, imperfeita; as forças repulsivas entre as partículas do éter são de natureza não-mecânica.



No Óptica é o próprio Newton quem define mais claramente as funções do Éter: para ele, o Éter é a causa da gravidade. Vejamos:
Não é esse meio mais rarefeito nos corpos densos do Sol, estrelas, planetas e cometas do que nos espaços celestiais vazios entre eles? E ao passar por eles a grandes distâncias, ele não se torna perpetuamente cada vez mais denso, e por isso causa a gravidade daqueles corpos grandes entre si e de suas partes com relação aos corpos, esforçando-se todo corpo para ir das partes mais densas do meio em direção às mais rarefeitas? Pois se esse meio for mais rarefeito no interior do corpo do Sol do que em sua superfície, e mais rarefeito ali do que na centésima parte de uma polegada de seu corpo, e mais rarefeito ali do que na qüinquagésima parte de uma polegada de seu corpo, e mais rarefeito ali do que na órbita de Saturno, não vejo nenhuma razão por que o aumento de densidade deveria parar em toda parte, e não ser, ao contrário, continuado através de todas as distâncias do Sol até Saturno, e além. E embora esse aumento de densidade possa em grandes distâncias ser extremamente vagaroso, ainda assim se a força elástica desse meio for extremamente grande, pode ser suficiente para impelir corpos das partes mais densas dos meios para as mais rarefeitas, com todo aquele poder que chamamos gravidade. E que a força elástica desse meio é extremamente grande, pode ser concluído da rapidez de suas vibrações [...] (NEWTON, 1996).
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Anton Kiudero em 27 de Fevereiro de 2010, 06:58
Orbe, é sinônimo de planeta, e Astro é uma denominação geral para os vários objetos que vemos no céu - estrelas, planetas, galáxias, nebulosas e  etc.

Veja o seguinte: ainda que orbe designe todos os corpos celestes, a acepção de costume para esse termo é planeta, mas pode ser  que num ou noutro contexto seja usado para designar estrelas, que também  são esféricas.

Na terminologia específica do Espiritualismo em geral, pessoalmente não conheço a distinção apontada. De qualquer forma, não vejo muita relevância quanto ao tema.

Se for verdade que os planetas são âncoras gravitacionais em torno das quais existem os diversos planos (físico, astral, mental etc), mesmo do ponto de vista do Espiritismo não seria aceitável que em um planeta fisicamente ermo haja vida no espectro etéreo?

Na acepção que estou utilizando, orbe tem o significado de espaço global que inclui os planos etericos e fiscos de um astro. Orbes, portanto são milhares de vezes maiores que os astros que vemos materialmente. Englobam quase todo espaço vazio que acreditamos ver no universo. Esta a acepção utilizada pelos espíritos que o informam.

Pode ser dito do orbe que é uma determinada região do universo dentro da qual se processa o desenvolvimento de um grupo de princípios espirituais e espíritos de dferentes gradações e em diversos campos de experimentação, tanto materiais como astrais.

Relembrando o que havia postado anteriormente, todos os orbes são habitados.

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Renato_ em 27 de Fevereiro de 2010, 11:22
Marcão, dá uma olhada nisso aí, e veja se há algum ponto de convergência com aquilo que você estava elucidando no seu último post.



O conceito de Newton sobre o éter

Sobre a questão do Éter, o material mais rico que encontramos, estão nas correspondências de Newton e Bentley. Este último, teria encorajado Newton a publicar suas noções sobre o Éter e o seu papel na economia cósmica.
Newton nunca admitiu que a gravidade fosse uma propriedade da matéria. Considerar que a gravidade figurava como uma qualidade primária da matéria, implicaria aceitar a idéia de uma ação à distância, o que Newton rejeita drasticamente em uma carta a Bentley:


[...] É inconcebível que a matéria bruta inanimada possa (sem a mediação de alguma coisa que não é material) operar sobre e afetar outra matéria sem contato mútuo; como deveria ocorrer se a gravitação, no sentido de Epicuro, fosse essencial e inerente a ela. E esta é uma razão pela qual eu desejei que o Sr. não atribuísse a mim a gravidade inata. A idéia de que a gravidade seja inata, inerente e essencial à matéria – de modo que um corpo possa agir sobre um outro à distância através do vácuo sem a mediação de qualquer outra coisa; e por meio da qual sua ação ou força possa ser transmitida de um para o outro – é para mim um absurdo tão grande que não acredito poder algum homem, que tenha uma faculdade competente de pensar a respeito de assuntos filosóficos, sustentá-la. A gravidade deve ser causada por um agente atuando constantemente de acordo com certas leis, mas se este agente é material ou imaterial, é uma questão que deixo aos meus leitores.



Abrantes (1998: 105) destaca as seguintes teses newtonianas sobre o éter:


[...] a matéria é extremamente rarefeita no universo; os corpos são porosos, seu volume sendo em sua maior parte composto de espaços vazios; a força tem primazia sobre a matéria, que é considerada ontologicamente, imperfeita; as forças repulsivas entre as partículas do éter são de natureza não-mecânica.



No Óptica é o próprio Newton quem define mais claramente as funções do Éter: para ele, o Éter é a causa da gravidade. Vejamos:
Não é esse meio mais rarefeito nos corpos densos do Sol, estrelas, planetas e cometas do que nos espaços celestiais vazios entre eles? E ao passar por eles a grandes distâncias, ele não se torna perpetuamente cada vez mais denso, e por isso causa a gravidade daqueles corpos grandes entre si e de suas partes com relação aos corpos, esforçando-se todo corpo para ir das partes mais densas do meio em direção às mais rarefeitas? Pois se esse meio for mais rarefeito no interior do corpo do Sol do que em sua superfície, e mais rarefeito ali do que na centésima parte de uma polegada de seu corpo, e mais rarefeito ali do que na qüinquagésima parte de uma polegada de seu corpo, e mais rarefeito ali do que na órbita de Saturno, não vejo nenhuma razão por que o aumento de densidade deveria parar em toda parte, e não ser, ao contrário, continuado através de todas as distâncias do Sol até Saturno, e além. E embora esse aumento de densidade possa em grandes distâncias ser extremamente vagaroso, ainda assim se a força elástica desse meio for extremamente grande, pode ser suficiente para impelir corpos das partes mais densas dos meios para as mais rarefeitas, com todo aquele poder que chamamos gravidade. E que a força elástica desse meio é extremamente grande, pode ser concluído da rapidez de suas vibrações [...] (NEWTON, 1996).


Permitam-me colocar a referência do texto acima, para alguém não vir dizer depois que eu fiz um copy-cole e não citei o autor.  Aí vai:

PIRANI, Renato. A Estética da (in)sensibilidade e o Neoliberalismo em Educação: um estudo sobre as propostas dos PCNem de utilização da História da Ciência no Ensino de Física. 2004. Dissertação de Mestrado. FC - UNESP. Bauru - SP.

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Renato_ em 27 de Fevereiro de 2010, 11:33

Na acepção que estou utilizando, orbe tem o significado de espaço global que inclui os planos etericos e fiscos de um astro. Orbes, portanto são milhares de vezes maiores que os astros que vemos materialmente. Englobam quase todo espaço vazio que acreditamos ver no universo. Esta a acepção utilizada pelos espíritos que o informam.

Pode ser dito do orbe que é uma determinada região do universo dentro da qual se processa o desenvolvimento de um grupo de princípios espirituais e espíritos de dferentes gradações e em diversos campos de experimentação, tanto materiais como astrais.

Relembrando o que havia postado anteriormente, todos os orbes são habitados.



Tá louco hein Anton!!! pra que complicar tanto?? Pelo menos eu estou aprendendo que os planetas  tem "auras" também, assim como nós, as plantas e os animais.

O Ramatís consegue justificar essa tese da "aura" dos planetas, dizendo que um determinado astro é o corpo físico de um anjo, ou Espírito elevado. Assim, a "aura" do astro, seria o perispírito do anjo.

E é somente com esse ad hoc que é possível justificar essa teoria absurda!!

Astros, orbes, são apenas matéria, eles não são "vivos" como diz Ramatís, a não ser que o perispírito de um anjo o envolva.

O que é o Sol?? é uma usina nuclear, que converte hidrogênio em hélio, e é isto que gera a luminosidade.  Apenas isso. Claro, tudo envolvendo um processo astrofísico (no sentido da Astrofísica CIÊNCIA) que envolve o infinitamente pequeno.

E ele é apenas isso no meu entender, nada mais.

abçs,

Renato

 
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Anton Kiudero em 27 de Fevereiro de 2010, 12:22
Amigo das estrelas

Qual a idade mesmo da astrofísica? 50 anos? 100 anos? Astrofísica é uma ciência infante que esta começando a descobrir o espaço que nos cerca. E do qual ainda pouco sabe alem de sua manifestação material.

A ciência é sempre o jornal de ontem, comprovando com estudos, teoremas e leis aquilo que já era conhecido anteriormente.

Mas não acredite no que escrevo. Não desejo criar mais desnecessárias verdades na mente de ninguém, bastam aquelas criadas pela ciência dos homens e que serão, como sempre, descartadas no futuro.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: MarcoALSilva em 27 de Fevereiro de 2010, 15:22

Renatão!!!

Estou pasmo... Não sabia que Newton havia se colocado dessa forma... Soube certa vez, por um comentário do meu professor de Física (tempos de cursinho), que Newton, ao contrário do que a maioria imagina, pesquisou muito também sobre a chamada metafísica... Seja como for, o texto referido saltou-me aos olhos como uma preciosidade.

Imagino que, acertadas as arestas (creio, apenas terminologia), o que Newton disse se coaduna perfeitamente com o que há na literatura espiritualista em geral. No que se refere à Doutrina, é ainda mais harmônico.

E, no que toca à sua visão rigorosa do ponto de vista científico, Renato, acho ótimo. Prova disso é o o post acima, que traz esclarecimentos acerca do pensamento do homem que Isaac Asimov apontava como o mais inteligente que já existiu (livro fantástico "Asimov Responde").

Um dos fatores que me parece mais importantes é sedimentar o entendimento, muito bem esclarecido pelo Espiritismo, de que matéria é matéria. É matéria! O chamado "plano etérico", ou "plano astral", é apenas um espectro vibracional em que as partículas (ou partículas-onda, sei lá) se arranjam de modo diferente do que ocorre no chamado "plano físico". Veja que André Luiz fala em corpúsculos mentais, pressupondo um estado sutil ainda mais "etérico" (na verdade, seria o "plano mental", igualmente constituído de matéria --- a "quintessência da quintessência").

Fugindo um pouco do foco, é por isso que considero plenamente possível a existência de estruturas materiais nos planos sutis (aparelhos, edificações etc). Como Kardec bem aclara, a matéria etérica é para o Espírito na erraticidade o mesmo que a matéria física é para o encarnado.

Renatão! Valeu!

Traga mais de seus estudos. Parabéns. De verdade! E pode criticar à vontade tudo o que achar estrambólico no esoterismo  ;).
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: MarcoALSilva em 27 de Fevereiro de 2010, 15:26

Olá Amigos!

O Anton faz uma colocação interessante. Os planos sutis teriam extensão tão maior que o físico que preencheriam o "espaço vazio" entre os planetas físicos.

Não sei se é assim, mas é uma forma engenhosa de entender que haja Espíritos habitando o que, para nós, seria o "espaço vazio".

Será?
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Mourarego em 27 de Fevereiro de 2010, 15:32
Minha opinião também passa por este caminho mano marco.
Abraços,
Moura
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Renato_ em 27 de Fevereiro de 2010, 15:44
Amigo das estrelas

Qual a idade mesmo da astrofísica? 50 anos? 100 anos? Astrofísica é uma ciência infante que esta começando a descobrir o espaço que nos cerca. E do qual ainda pouco sabe alem de sua manifestação material.

A ciência é sempre o jornal de ontem, comprovando com estudos, teoremas e leis aquilo que já era conhecido anteriormente.

Mas não acredite no que escrevo. Não desejo criar mais desnecessárias verdades na mente de ninguém, bastam aquelas criadas pela ciência dos homens e que serão, como sempre, descartadas no futuro.


A Ciência interpreta o mundo, a realidade, valendo-se de símbolos. E esse é  o problema da astrologia: ela julga conhecer  a realidade  de fato. Mesmo que um sujeito estiver frente a frente com um objeto, quem garante que as características que esse objeto apresenta ao  observador sejam as reais??

É  devido a essa mentalidade - de que o Espiritualismo antigo detém a verdade - que, em 150 anos de Espiritismo não se consegue dar nenhum passo no sentido científico da DE. (não vamos falar aqui da parte moral que nos cabe; nos comprazemos  nas nossas lucubrações filosófico-espiritualistas).

Essa mentalidade, de ressentimento contra a ciência é encontrada  em Ramatís e seus leitores.  

Não se trata de ficar fazendo comparações entre a ciência e os conhecimentos  antigos.

A ciência também tem o seu ressentimento das religiões: ninguém acredita mais  nelas.

Bom, mas eu não sou, como possa parecer à primeira vista, um dogmático da ciência. Muito pelo contrário, tenho a minha própria crítica. Mas aí é que tá: é preciso saber criticar a ciência, e não dizer "a Astrofísica não sabe nada sobre os astros", o que não é verdade. Existem métodos de se identificar elementos químicos em estrelas que estão a milhões de anos-luz.

O problema da ciência é que o seu conhecimento é dominante e credível na sociedade. E ela, realmente traz soluções a curto prazo, coisa que o Espiritualismo não pode fazer.

Mas existem áreas das ciências  humanas criticando o totalitarismo do método científico, como é o caso da Antropologia do conhecimento, e também as correntes denominadas "pós-modernas", que consideram as formas alternativas de conhecimento.

Os cientistas são muito mais fanáticos do que se pensam. Atacam a céu aberto aquilo que eles chamam de "pseudo-ciência" - já enumeraram até a Psicologia dentre elas.

É tão especulativo um Doutourando em Astronomia pesquisar a formação das galáxias espirais-barradas, quanto dizer que as estrelas e os planetas possuem aura e são vivos.  

Dos males o menor...

Enquanto o  Espiritualismo não tiver uma maneira de demonstrar aquilo que prega, permanecerá ignorado.

Estamos falando de Espiritualismo, Espiritismo já é outra coisa - o espiritualismo dominante atualmente.

Mas, a Astrofísica, com os seus 50 anos, está a centenas de anos-luz a frente da astrologia, que tem 50 mil anos.


Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Anton Kiudero em 27 de Fevereiro de 2010, 18:38
A Ciência interpreta o mundo, a realidade, valendo-se de símbolos. E esse é  o problema da astrologia: ela julga conhecer  a realidade  de fato. Mesmo que um sujeito estiver frente a frente com um objeto, quem garante que as características que esse objeto apresenta ao  observador sejam as reais??

O problema da ciência deriva do fato de trabalhar baseada nos símbolos criados pela decodificação humana da realidade. E assim sempre passa ao largo da realidade. A ciencia trabalha com as sombras da realidade e acredita que sejam reais e os cientistas, acreditando que isto seja algo “real” e universal, criam e vivem estas verdades até que se provem errôneas como todas as opiniões humanas provaram ser historicamente.

Amigo das estrelas, tudo o que passa pela mente humana, seja la o que for e o nome que lhe for dado, será sempre uma verdade transitória e passageira, uma ilusão derivada da decodificação da realidade. Em outras palavras, provas. Esta é uma verdade universal que a “ciência”, criação da mente não pode aceitar...

Mas, a Astrofísica, com os seus 50 anos, está a centenas de anos-luz a frente da astrologia, que tem 50 mil anos.

E esta a frente de que mesmo?

Pela astrologia pode-se traçar o completo perfil psicológico de qualquer pessoa sem a ver e tampouco conhecer, coisa que nem os mais experientes psicólogos conseguem fazer. A astrofísica faz isto melhor? Se não o faz, para que comparar duas coisas inteiramente distintas?

Voce diz que a Astrofisica consegue até mesmo  identificar elementos químicos em estrelas que estão a milhões de anos-luz. E ninguem ainda conseguiu mostrar que existe algum universo a ser estudado, fora de nossa mente...
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: J.Rodrigues em 13 de Março de 2010, 09:32
Companheiros,

Me digam p.f., quem é ou quem foi Ramatis?

Detentor absoluto da verdade? de uma vedade? de ua parte da verdade?

Mas, o que é a verdade?

E nós, os actuais encarnados quem somos? o que fomos? o que aqui viemos fazer?
E estaremos a cumprir o que nos propusemos vir fazer?

Mais:
Será que quando estamos olhando para algo ou alguma coisas esse algo ou coisa é mesmo realidade quando apenas vista por duas pessoas afstadas dela exactamente os mesmos metros mas em ângulos diferentes cada uma dessas pessoas vê uma realidade diferente?

E quando falamos de ciência, de que ciência estamos falando? É que quando dizemos ciencia deveremos acrescentar algo que defina o que se está a estudar para que não haja confusão e erros de interpretação.

Os meus cumprimentos
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: J.Rodrigues em 13 de Março de 2010, 10:06
Irmãos,

Analisemos o P,P. anexo e façamos uma reflexão sobre o quão limitados somos mas que, como humanos que somos, em cadamomento temos a presunção de sermos os maiores, os mais inteligentes, os mais fortes e, tão fortes que até temos a pretensão de querer dominar a NATUREZA.
Cumprimentos

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Renato_ em 13 de Março de 2010, 14:20
Irmãos,

Analisemos o P,P. anexo e façamos uma reflexão sobre o quão limitados somos mas que, como humanos que somos, em cadamomento temos a presunção de sermos os maiores, os mais inteligentes, os mais fortes e, tão fortes que até temos a pretensão de querer dominar a NATUREZA.
Cumprimentos



Olá Rodrigues,

Muito interessante o pps.

abçs,

Renato

 
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Renato_ em 13 de Março de 2010, 20:24
Irmãos,

Analisemos o P,P. anexo e façamos uma reflexão sobre o quão limitados somos mas que, como humanos que somos, em cadamomento temos a presunção de sermos os maiores, os mais inteligentes, os mais fortes e, tão fortes que até temos a pretensão de querer dominar a NATUREZA.
Cumprimentos



Olá Rodrigues,

Muito interessante o pps.

abçs,

Renato

 

Voltando ao assunto do tópico. Alguns esotéricos acham que Marte JÁ foi habitado.

Aqui por exemplo, seria os restos de uma cidade antiga: pirâmides, templos, faces de pessoas (reis) no solo
(http://fotolog.terra.com.br/foto.cgi/49.u_KAq5uL.3ORE3jZ6ByOLQD96-xZKxWXYZdGgBB2vITmmffx.i016f:i8C/12.jpg)


Outra imagem
(http://fotolog.terra.com.br/foto.cgi/5-.d:3sD6vMNjaWF4kdLszaMRE-L.yd3yXYZdjHhss7CJUnnggy_21eLgA2aI/13.jpg)

Eles dizem que Marte supostamente teria abrigado uma civilização como a Maia, ou os incas. Até mapearam a cidade denominada Cydonia:

(http://www.enterprisemission.com/images/hyper/cyd-geom.jpg)



Seria uma espécie de "vida em Marte" ao avesso do que prega Ramatís. Para esses esotéricos, Marte teria sido habitado, e por que não, incas e maias não seriam os exilados de lá para cá?? Na verdade as condições de vida ficaram inviáveis por lá e eles teriam talvez vindo para a Terra com discos voadores ... 

Para quem gostar do assunto vai aí alguns links (de um modo ou de outro satisfaz o Livro dos Espíritos não é? "todos os mundos são habitados")

http://www.enterprisemission.com/catbox.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lbnRlcnByaXNlbWlzc2lvbi5jb20vY2F0Ym94Lmh0bQ==)

http://www.cyberspaceorbit.com/phikent/morningstar/morningstar.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5jeWJlcnNwYWNlb3JiaXQuY29tL3BoaWtlbnQvbW9ybmluZ3N0YXIvbW9ybmluZ3N0YXIuaHRtbA==)


Olhem aí rsrsrs
(http://mars-earth.com/cydonia_eygpt/image002.jpg)

Divirtam-se: http://mars-earth.com/cydonia_eygpt/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL21hcnMtZWFydGguY29tL2N5ZG9uaWFfZXlncHQv)

abçs,

 
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Jacqueline Sales em 22 de Abril de 2010, 03:41
Li todas as postagens e só me permito não julgar.
Parabéns à todos pois o tema é envolvente e está provocando à discusão e o estudo. O que muito engrandece à todos nós.
Com carinho.
Jacqueline
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Renato_ em 22 de Abril de 2010, 17:17
Li todas as postagens e só me permito não julgar.
Parabéns à todos pois o tema é envolvente e está provocando à discusão e o estudo. O que muito engrandece à todos nós.
Com carinho.
Jacqueline

Todas?? como conseguiu??

Esperavàmos algum  comentário seu, alguma opinião.

Seja bem-vinda ao fórum, Jacqueline,

Abçs,

Renato

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Ramiro-2001 em 22 de Abril de 2010, 21:48
Ramatiz! Ramatiz!
Para se entender Ramatiz, eu sou da opinião que se devem ler todas as suas obras.
Já faz muitos anos que eu as li todas.
Como já sou idoso, já vivi muito e muito do que esse espirito ditou, várias coisas como as variações dos clima agora lá estão lá descritas e quais as suas causas.
Discos voadores! nada se garante que sejam criações físicas ou energéticas.
Me parece que os nossos cientistas se julgam o máximo em sabedoria, só que a vida para lá do nosso planeta, nem sempre é igual à nossa aqui. Provavelmente existm outras esferas no universo com um ecosistema semelhante ao nosso.
Que tal fazer um estudo bem mais aprofundado, em vez de juzos rápidos e "lançar logo o pau" sobre Ramatiz.
Há muitos anos atraz, alguém me recomendou: Estudar primeiro para poder ensinar depois.
A visão de um espirito evoluido no astral, é bem mais abrangente. Nós aqui os encarnados, somos espiritos revestidos com um homem (ser material), e como tal a visão comum de um encarnado está condicionada aos sentidos físicos desse homem.
Porquê não desenvolver a segunda visão?Não quiramos ser como que farizeus do Século XXI
Muita paz para todos.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: zafar em 02 de Janeiro de 2011, 22:37
Devo admitir esse Ramatis é bom.  :o
Quanta confusão ele causa, bem Kardec escreveu ser um pseudo-sabio um dos mais perigosos dos espíritos.

Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: bisognini em 03 de Janeiro de 2011, 01:13
Citar
Já Ramatis afirma haver mares, rios e até oceanos naquele planeta, vejam só!!!
Isso de oceanos é mais que certo que não existe em marte, logo algo de errado está com esse Ramatis. E como diria Erasto, mais vale rejeitar dez verdades do que admitir uma só mentira.

Uma coisa é interessante, o tópico foi criado em 2005 e essa citação é de 2008.
Em 2010  a Nasa diz ao mundo que lá tem muuuuuita água, logo, a "certeza" sobre algo é relativa ao conhecimento do momento e nós o tempo todo estamos conhecendo coisas novas na medida do nosso progresso.
Eu não acredito em Ramatis mas na questão da água em Marte ele pode estar certo, rsrsrsrs, agora qual a relevância disso para o nosso tempo...boooooa pergunta! ..rsrsrs.
Estou mais preocupado com a nossa água sendo disperdiçada e poluída!


Abs.
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Fernando Lemos em 19 de Janeiro de 2012, 04:45
Quanta indiginação me traz as pessoas que falam que Ramatís é pseudo-sábio ... não poderia pensar em uma palavra mais preconceituosa do que essa... Bom, ai vai o que Divaldo falou sobre Ramatís...

Divaldo Franco fala a respeito de Ramatis (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PTBRVGlFNUZzMjM4Iw==)
Título: Re: Livros que criticam Ramatis e desconhecem o L.E.
Enviado por: Edil Curvelo em 19 de Janeiro de 2012, 11:07
Negar qualquer coisa antes que se tenha elementos suficientes é um erro. Melhor seria deixar em suspenso, procurando as evidências que as várias expressões da vida nos oferecem, e procurar aceitar as possibilidades até que nossos avanços nos permitam comprovar ou derrogar com segurança.

Um abraço,
Edil