Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Livros Espíritas => Tópico iniciado por: rwer em 28 de Julho de 2020, 02:21

Título: Semeando e colhendo [Atanagildo]
Enviado por: rwer em 28 de Julho de 2020, 02:21
.
.
(http://www.forumespirita.net/fe/livros/semeando-e-colhendo-(atanagildo)/?action=dlattach;attach=90116)

Eis uma forte leitura, ideal pra quem deseja conhecer a Lei de Causa e Efeito mais a fundo. Atanagildo obteve esses temas em sua região espiritual.

Semeando e colhendo segue o estilo do livro Reencarnação e vida, de Amália Domingo Soler. Mostra a causa, criada pela alma em encarnação longínqua. E mostra a consequência, o efeito vivido corajosamente pelos protagonistas.



Citação de Semeando e colhendo
Autor: Atanagildo, médium Hercílio Maes
Editora do Conhecimento (atual publicador)

16 - Anjos rebeldes

(...)
"O grupo compunha-se de quinze espíritos volitando numa policromia de cores e luzes. Eram seis mulheres tão formosas como as fadas e nove homens belos, imponentes e serenos. A mais bela entre as mulheres, cujo perfil grego envolvia-se num traje lirial adornado de arabescos dourados sob um manto azul-claro de estrelas prateadas, sustinha nos braços um menino adormecido.

"Algum tempo depois surgiu-lhes à frente o conhecido e formoso "Anfiteatro das Papoulas", refulgindo entre cintilações róseas e lilases sob a luz astralina. Centenas de espíritos de vários matizes, raças, cores e luzes ali se aglomeravam em torno de um tapete confeccionado de flores vivas e veludosas, em cujo centro distinguia-se a frase colorida: "Benvindo o filho redimido do Senhor!"

"Descendo num ângulo reto sobre o maravilhoso colchão de flores e finalizando o seu voo longínquo desde a Crosta, os quinze espíritos pousaram no solo arminhado, enquanto Cíntia — a formosa grega — depositava carinhosamente o fardo precioso do menino Isaac. Os presentes, jubilosos, curvaram-se para o rosto daquele menino, que passou a refulgir sob os matizes safirinos, lilases e róseos do ambiente, na fascinante combinação das cores áuricas de todos.

"Sob a fragrância das flores odoríferas que matizavam o tapete atraente e florescente, a configuração perispiritual do menino adquiria um tom creme luminescente e depois evoluía para uma cor de laranja madura até esmaecer num colorido topazino, vivíssimo e emoldurando-se pelo róseo-lilás.
 
"Apolonio — o venerável velhinho — acompanhava atentamente a metamorfose das cores em torno do menino adormecido. Em seguida, levantou a cabeça e apontando Isaac, disse aos demais espíritos:

— "Ainda predomina algo do matiz que define a mente egoísta ou ambiciosa, nos seus reflexos do alaranjado um tanto obscuro. Mas, louvemos o Senhor, porque o rendilhado róseo-lilás não é apenas refulgência do nosso ambiente, pois já distingo-lhe a fonte carmim e violeta no tórax! O amarelo intelectivo também se mostra bem claro, comprovando a sabedoria, norteando-se para fins nobres! — Apolonio terminou sua descrição dizendo com visível emoção — Aliás, a ternura e humildade já fizeram moradia no coração dele!
 
"Levantou os braços e cerrando os olhos, convidou todos à breve saudação:

— "Senhor, Criador do Cosmo e Pai boníssimo; os pensamentos e as palavras jamais poderão exprimir a nossa ventura espiritual neste momento, ante a redenção de mais um dos nossos queridos familiares purificados na carne sob o processo justo e lógico da dor! Ave, Senhor! Mil graças pele ingresso do novo servidor da Luz nas fileiras do Cordeiro!"

"Setas luminescentes, como um chuveiro flamívolo desciam do Alto atingindo a fronte daquelas almas formosas, cuja prece breve, mas eloquente, avivara-lhes os fulgores do mais puro carmim emoldurado pelos eflúvios argênteos em suas auras sublimes. Apolonio subiu ao estrado castanho claro luminoso, e fazendo um gesto cordial, assim se expressou:
 
— "Meus irmãos! Acabamos de usufruir mais um momento incomum em nossa vida espiritual, pelo retorno dos oito réprobos familiares redimidos na carne humana! Enquanto isso Adolf Hitler continua alastrando o fogo tenebroso da guerra na face do orbe terráqueo. Milhares de criaturas, ainda expiam o carma coletivo desde os tempos bíblicos, sofrendo sob os nazistas as dores e tragédias que semearam imprudentemente no passado! Agora envergam o traje carnal de judeus travestidos de mulheres, crianças, moços e velhos, sucumbindo atrozmente nos guetos incendiados, muros de fuzilamento, estertores da fome e nas câmaras de gases dos campos de concentração! Mas acertam seus débitos com a própria contabilidade terrícola e limpam sua contextura perispiritual da carga tóxica da "maldade", para depois comparecerem devidamente asseados ao banquete eterno da Casa do Senhor! — E apontando Isaac, o menino adormecido sobre o tapete de flôres, situado a alguns passos do formoso lago guarnecido de papoulas cintilando num fogaréu rutilante, Apolonio exclamou, comovido:

— "Eis o mais feroz dos réprobos, agora glorificado pelos tormentos da retificação cármica, graças à ação centrífuga das próprias energias sublimes do espírito imortal! Expeliu a carga tóxica, desintegrou crostas petrificadas pela ambição, orgulho e crueldade, eliminou venenos mentais nutridos pela revolta ou vingança! Agora situa-se além do domínio implacável da "mente instintiva" que já lhe foi bastante útil na formação humana, mas doravante deve ser dirigida pelo discernimento da consciência espiritual. A mente instintiva coordena a organização do mineral, vegetal, animal e homem, porém, queridos irmãos, só a "mente espiritual" governa o esquema definitivo do anjo!

"Apolonio cessou de falar, comovido por suas próprias palavras, e depois continuou traindo um suspiro de pesar:

— "Malgrado a campanha hostil e destruidora encetada por Othan, Sumareji e El Zorian, eles fracassaram nas suas investidas maquiavélicas e os oito réprobos, seus comparsas de outrora, puderam cumprir integralmente o programa redentor! Algemados ao mármore frio da vivissecção sob o guante dos nazistas, não puderam fugir das provas redentoras e resgataram suas "horas culposas" desde os milênios findos! Mas também proporcionaram ao mundo físico as vacinas descobertas nas suas próprias entranhas esfrangalhadas, salvando milhares e milhares de outras criaturas, e assim compensando, no futuro, o passivo das trucidações pregressas! Sob a lei de que o espírito há de pagar até o "último ceitil" e "colher segundo a semeadura", os nossos réprobos devolveram em "bônus-salvação" o montante de vidas destruídas nas tropelias insanas da bestialidade guerreira! Doravante, poderão prosseguir na ascese espiritual com melhores ensejos de aprendizado e na vivência mais íntima com a fonte eterna do Criador!

"Descendo do estrado, Apolônio ultimou:

— "Caros irmãos, agora partiremos com a nossa última carga preciosa para Bem-aventurança, e aguardemos o desvencilhamento das formas infantis dos réprobos torturados na Crosta, até vermo-los despertarem conscientes e felizes, depois da prova cruel redentora. Esqueçamos a Atlântida, Lemúria, Babilônia, Assíria, Indochina, Egito e a própria Grécia, que foram palcos de morticínios, vinganças, ambições e tropelias dos nossos familiares, para mobilizarmos todos os nossos esforços e energias espirituais no sentido de sua breve redenção.

"Após silêncio emotivo e brilho saudoso nos olhos, todos seguiram lentamente pela formosa alameda ladeada de flores pequeninas, semelhantes a minúsculas chávenas de chá, brincos de rubis e ametistas, arabescos e joias dos mais variados feitios e cores, que resplandeciam em fulgores lucíferos à sua passagem. Cíntia curvou-se para o tapete florido e ergueu nos braços fulgentes o menino adormecido, mostrando-se enrubescida ante o olhar majestoso de Apolonio, que lhe seguia os movimentos ternos. Mirando Isaac, o judeuzinho tão sacrificado nos experimentos tenebrosos dos médicos nazistas de Auschwitz, ela então exclamou, feliz:

— "Querido Apolonio, eu só imagino como Sesóstri deve estar belo depois de redimido e desvencilhado da figura transitória infantil de Isaac! — E num suspiro amoroso, que lhe avivou o róseo-carmim da aura, aduziu — Mesmo rebelde e agressivo, ele já era tão atraente!

"Quando todos desapareceram no seio da cerração fulgente, atrás do portal de "Bem-aventurança", expluíram no ar flocos de luzes douradas rebentando em cores inacessíveis à mais aguçada visão humana. Semelhante a uma noite feérica de fogos de artifícios, inimaginável na crosta terráquea pela suprema beleza, iniciava-se a festividade sideral pelo retorno de mais um "filho pródigo" à Casa do Pai"!