Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Livros Espíritas => Tópico iniciado por: Norizonte da Rosa em 12 de Janeiro de 2012, 14:23

Título: Como diferenciar livro espírita de livro espiritualista?
Enviado por: Norizonte da Rosa em 12 de Janeiro de 2012, 14:23
Boa tarde amigos.

Gostaria de perguntar se há alguma forma, principalmente para os que estão iniciando leituras de livros vendidos em livrarias espíritas (e que não são os básicos do espiritismo), de se fazer distinção entre um livro que é espírita (que segue a doutrina espírita) e os livros que eu diria 'espiritualistas', ou seja, que embora tenham nascidos de médiuns, tenham vindo de espíritos não adiantados e que, pelo que sei, entendem sobre espiritismo tanto quanto, ou menos que alguns próprios encarnados.

A pergunta é, dada a facilidade de lançar livros atualmente (comparando-se a dificuldade com 100 anos atrás por exemplo), como saber o que é material bom (não só para leitura de diversão) para nos aprofundarmos no espiritismo?

Acredito que o melhor conselho deveria ser aprofundar-se nas obras básicas, mas nesse espaço de tempo, que pode ser longo, dificilmente alguém não iria também se aventurar em outras leituras, sem falar de daqueles que nem sequer leram primeiramente as obras básicas.

Uso atualmente a seguinte tática: procuro à semelhança do que faço com a literatura não espírita ler aqueles livros que são de autores já consagrados, mas acabo restringindo bastante os autores (Chico Xavier, Léon Denis, Bezerra de Menezes). É o que procuro fazer com a leitura de livros de literatura que já são famosos, é mais fácil apostar no que já passou pelo crivo de milhares de pessoas como as obras de um Victor Marie Hugo e que já foi aprovado a me aventurar em obras ainda desconhecidas.

Meu questionamento tem a ver com não ser influenciado por obras que bem podem não refletir o espiritismo, embora sejam obras espiritualistas.

Desde já agradeço!
Título: Re: Como diferenciar livro espírita de livro espiritualista?
Enviado por: Mourarego em 12 de Janeiro de 2012, 15:01
A diferenciação é simplérrima:
Tudo o que não estiver debaixo do abraço do CUEE não pode ser chamado senão de Espiritualista, mesmo tratando de temas convergentes aos da doutrina.
Notem bem: Esta informação, embora correta sob a óptica espírita, dada por mim, não passa de uma opinião pessoal, e como não passou pelo CUEE fica neste terreno.
abraços,
Moura
Título: Re: Como diferenciar livro espírita de livro espiritualista?
Enviado por: Norizonte da Rosa em 12 de Janeiro de 2012, 15:40
Mais uma vez agradeço, amigo Moura!
Título: Re: Como diferenciar livro espírita de livro espiritualista?
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 12 de Janeiro de 2012, 16:23
Boa tarde irmãos.
Muito interessante este tópico, pois sou um "devorador" de livros.
Adoro ler e procuro, de uma maneira geral, livros com essa temática, ou que possam acrescentar conhecimento.
Isso não significa aceitar qualquer informação advinda do plano espiritual, antes pelo contrário.
Entendo que as chamadas obras basicas, restritas normalmente a 5 pela maioria, nem são para ser lidas, elas precisam ser estudadas, de preferência em grupos, para uma ampla troca de idéias, informações e experiências.
De uma maneira geral, considero a literatura espirita-espiritualista mais aconselhavel do que a muitos dos livros que existem por ai.
Mas tambem acho útil por exemplo livros que tratem da relação entre fé-religião e história. Nesse prisma, li recentemente o livro "Os cátaros e a heresia católica".
A doutrina espirita nos mostra a fé raciocinada, raciocinar é pensar, questionar e sob esse aspecto, qualquer livro que me faça pensar, repensar conceitos, é útil.
O fundamental é que a nossa mente, é como para-quedas, só funciona aberta.
E tambem concordo com o irmão Moura, as opiniões que emito são pessoais, com base naquilo que ja estudei e nos conceitos que formei com esse estudo buscando sempre respeitar opiniões discordantes.
Embora tenha lido alguns livros, posso garantir que desses, uns poucos foram horrorosos, mas a maioria traz algum conceito ou informação útil ao nosso crescimento.
Acredito tambem que nada é por acaso, e se algum livro cai na minha mão é por que pode ser útil.
Título: Re: Como diferenciar livro espírita de livro espiritualista?
Enviado por: Kazaoka em 12 de Janeiro de 2012, 16:43
Norizonte, a primeira preocupação que deve ocupar-nos o raciocínio de escolha é definir se somos espiritualista ou espírita. No caso de ser o primeiro não se preocupe com as leituras e as faça e absorva delas o que o seu julgamento achar lógico e sensato. Já, se pretende considerar-se espírita, deve conhecer as cinco obras básicas e "estudar" mas estudar mesmo, no mínimo o "O Livro dos Espíritos" e "O Livro dos Médiuns". Um estudo sério destas duas obras já lhe dará plena consciência para discernir sobre o que é espiritualista e o que é espírita. Para o espírita não dá para pular esta etapa.

Não estamos a desmerecer as obras espiritualistas, estamos apenas dando indicativo para saber diferenciar uma da outra. O que interessa para o Espírito é sua elevação em moral e intelectualidade. E a base doutrinária para que se alcance esse objetivo é o autoconhecimento de nossa natureza espiritual, seja ela espírita, seja ela espiritualista.
Título: Re: Como diferenciar livro espírita de livro espiritualista?
Enviado por: Norizonte da Rosa em 12 de Janeiro de 2012, 16:47
A diferenciação é simplérrima:
Tudo o que não estiver debaixo do abraço do CUEE não pode ser chamado senão de Espiritualista, mesmo tratando de temas convergentes aos da doutrina.
Notem bem: Esta informação, embora correta sob a óptica espírita, dada por mim, não passa de uma opinião pessoal, e como não passou pelo CUEE fica neste terreno.
abraços,
Moura

A questão é confusa, principalmente para quem não se ocupa de forma metódica e realmente do estudo das obras básicas, mas parece razoável e de bom senso que regras sejam seguidas para não se cair na confusão de aceitar tudo que venha pela frente, ainda que possa sugerir ser de boa origem.

Mas a questão que agora me deixa com a pulga atrás da orelha é sobre a manifestação ter que ser de espíritos superiores para ser levada em conta. Pelo que lembro do que já li, para saber se um espírito não é evoluído temos que prestar a atenção ao que dizem, não se poderia considerar um espírito como evoluído se deixasse transparecer algum defeito que seria próprio de um encarnado comum; mas mesmo que não revelasse algum defeito incompatível com um espírito superior (sem querer dizer que espirito superior tenha defeitos) me parece que isso não seria prova de que o espírito é superior, mas um espírito evoluído, menos atrasado.

Fica a dúvida então, caso minhas ilações tenham algo de verdade,  de como receber obras como as atribuídas a um Léon Denis, a um Bezerra de Menezes, segundo o amigo teriamos que admitir as obras desses dois exemplos dados como obras de espíritos evoluídos, que de certa forma deram exemplos de vida, mas que nem por isso são espíritos superiores e por isso não devem, suas opniões, serem tomadas como verdades. Pelo jeito e pela lógica, como já havia dito, a questão é estudar bem os livros básicos para conseguir filtrar nessas obras o que está de acordo ou contra a dooutrina, sob pena de estarmos deixando de lado essas obras básicas que são, diria, razão do desenvolvimento do próprio espiritismo.

Sou confuso no que penso e escrevo, espero não ter sido tanto!
Título: Re: Como diferenciar livro espírita de livro espiritualista?
Enviado por: Norizonte da Rosa em 12 de Janeiro de 2012, 17:00
Norizonte, a primeira preocupação que deve ocupar-nos o raciocínio de escolha é definir se somos espiritualista ou espírita. No caso de ser o primeiro não se preocupe com as leituras e as faça e absorva delas o que o seu julgamento achar lógico e sensato

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/livros/como-diferenciar-livro-espirita-de-livro-espiritualista/#ixzz1jGR5rlaM

Sem querer desmerecer o restante que o amigo kazaoka escreveu, essa parte é bem interessante, razoável e se encaixa no que já afirmei ser, ou não ser um espírita (pois é necessária a prática para sê-lo), embora tenha consciência de que o caminho correto seja ser espírita e não espiritualista somente. O caminho é árduo e é preciso muita coragem para ser Espítita a começar por entender que por mais que se faça o bem não teremos retorno disso (retorno material, afetivo, saúde,..), pelo menos enquanto estivermos encarnados, razão pela qual é mais fácil adotar outras religiões que pregam o céu aqui na terra (embora eu não tenha adotado nenhuma delas).
Título: Re: Como diferenciar livro espírita de livro espiritualista?
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 12 de Janeiro de 2012, 17:12
Irmãos.
Como ja disse gosto de um bom debate.
Particularmente considero espírita apenas quem estuda a doutrina, em profundidade, seja atraves do ESDE, como em uma casa na qual estudo em Porto Alegre, seja pelas obras individualmente, como faço, em Santa Cruz.
Muito se fala de determinados autores e se critica com argumentos do tipo;" Lê "fulano" e acha que é espirita".
Todas as leituras, em minha opinião são validas, mas o que nos da a base para o entendimento da doutrina é o estudo profundo das obras básicas.
E dentro da minha humilde opinião a obra preferida é O Evangelho Segundo o Espiritismo exatamente por tratar das Leis Morais.
Mas concordo que o LE, é o princípio de quem quer conhecer o processo.
Quanto a literatura de uma maneira geral, espirita ou espiritualista, não vejo como fazer uma separação concreta.
Estudemos a doutrina, saibamos os seus preceitos e saberemos separar o joio do trigo.
Título: Re: Como diferenciar livro espírita de livro espiritualista?
Enviado por: Kazaoka em 12 de Janeiro de 2012, 17:24
Norizonte, o "correto" é sermos conscientes das razões porque Deus nos concede a oportunidade da vida física. O espiritismo, para os que bem o compreende, mostra com muita objetividade e clareza estas razões. Mas, não existe este "exclusivismo" dentro da DE e o que ela se propõe é ser um dos caminhos seguros que conduz à verdade, atendendo os anseios do grupo de Espíritos de escol que, pela vontade e permissão de Jesus, se dignificaram em ditá-la àquele que tinha a incumbência de codificá=la e servir de luz na caminhada daqueles que a adotam como referência de conduta espiritual na Terra.

Agora, que fique bem claro, ser espírita ou ser espiritualista tem suas diferenças e importâncias. Mas, o que importa mesmo, é ser, acima de tudo, bons "Cristãos"!!!
Título: Re: Como diferenciar livro espírita de livro espiritualista?
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 12 de Janeiro de 2012, 17:35

"Agora, que fique bem claro, ser espírita ou ser espiritualista tem suas diferenças e importâncias. Mas, o que importa mesmo, é ser, acima de tudo, bons "Cristãos"!!!"
Grande manifestação Kazaoka.
Acho meus irmãos, que esse é o grande desafio e o grande problema que existe.
Sermos Cristãos acima de tudo procurando seguir os ensinamentos e os exemplos do Mestre.
Título: Re: Como diferenciar livro espírita de livro espiritualista?
Enviado por: hcancela em 12 de Janeiro de 2012, 18:49
Olá amigos(as)

Usemos como pano de fundo no Espiritismo o estudo da codificação, estes os únicos realmente que se podem chamar de Espiritas.Ponto.

Todos os outros livros são de facto de grande valor, que nos podem dar de um ponto de vista pessoal  muitos ensinamentos, mas nesta parte devemos lembrar que opinião, não faz doutrina alguma.
Digo por vezes que, Doutrina Espirita é uma coisa ,e, movimento Espirita é outra.

Todo o Livro é belo, quando temos a capacidade de o analisar há luz da razão e seja qual ele for, mas para isto amigos é necessário(como disse atrás) Estudo, paciência e perseverança.


Saudações fraternas



Título: Re: Como diferenciar livro espírita de livro espiritualista?
Enviado por: Mourarego em 12 de Janeiro de 2012, 18:58
Norizonte,
não tem que ser de Espíritos superiores para que a obra seja levada em conta.
Tem de ser de Espíritos superiores para ser considerada Espírita.
Mesmo sendo de Espíritos Superiores há antes de passar pelo CUEE  e depois dessa outorga sim passa a ser Espírita e mais, doutrina.
Abraços,
Moura

A diferenciação é simplérrima:
Tudo o que não estiver debaixo do abraço do CUEE não pode ser chamado senão de Espiritualista, mesmo tratando de temas convergentes aos da doutrina.
Notem bem: Esta informação, embora correta sob a óptica espírita, dada por mim, não passa de uma opinião pessoal, e como não passou pelo CUEE fica neste terreno.
abraços,
Moura

A questão é confusa, principalmente para quem não se ocupa de forma metódica e realmente do estudo das obras básicas, mas parece razoável e de bom senso que regras sejam seguidas para não se cair na confusão de aceitar tudo que venha pela frente, ainda que possa sugerir ser de boa origem.

Mas a questão que agora me deixa com a pulga atrás da orelha é sobre a manifestação ter que ser de espíritos superiores para ser levada em conta. Pelo que lembro do que já li, para saber se um espírito não é evoluído temos que prestar a atenção ao que dizem, não se poderia considerar um espírito como evoluído se deixasse transparecer algum defeito que seria próprio de um encarnado comum; mas mesmo que não revelasse algum defeito incompatível com um espírito superior (sem querer dizer que espirito superior tenha defeitos) me parece que isso não seria prova de que o espírito é superior, mas um espírito evoluído, menos atrasado.

Fica a dúvida então, caso minhas ilações tenham algo de verdade,  de como receber obras como as atribuídas a um Léon Denis, a um Bezerra de Menezes, segundo o amigo teriamos que admitir as obras desses dois exemplos dados como obras de espíritos evoluídos, que de certa forma deram exemplos de vida, mas que nem por isso são espíritos superiores e por isso não devem, suas opniões, serem tomadas como verdades. Pelo jeito e pela lógica, como já havia dito, a questão é estudar bem os livros básicos para conseguir filtrar nessas obras o que está de acordo ou contra a dooutrina, sob pena de estarmos deixando de lado essas obras básicas que são, diria, razão do desenvolvimento do próprio espiritismo.

Sou confuso no que penso e escrevo, espero não ter sido tanto!
Título: Re: Como diferenciar livro espírita de livro espiritualista?
Enviado por: Virgínia Verônica em 12 de Janeiro de 2012, 19:21
Olá, Norizonte e demais amigos do FE.

É natural que você fique preocupado quanto a essa questão se o que cai nas suas mãos é ou não literatura espírita edificante, pois eu também sou assim. Como eu gosto muito de ler sobre quaisquer temas, espíritas ou não, eu tenho tendência a devorar livros. Minha opinião à respeito é que você pode ler o que quiser, mas você é que tem que por o seu senso crítico em prática para avaliar se dada obra é ou não um embuste («Tudo me é permitido, mas nem tudo me é lícito», Paulo de Tarso).

Em anexo, tem um artigo muito interessante sobre o tema “Crianças Índigo”, que aliás não acredito nesta teoria, para dar um exemplo de literatura tratando de temas embusteiros que anda infestando as estantes espíritas.

Neste artigo, há um texto de Herculano Pires trantando sobre a deturpação da DE:

“Infelizmente a maioria das criaturas não gosta de reconhecer os seus limites. A vaidade e a ambição levam muita gente a dar passos mais largos do que as pernas permitem. É o que hoje vemos, de maneira assustadora, em nosso meio espírita. Os casos de fascinação multiplicam-se ao nosso redor. Pessoas que podiam ser úteis se transformam em focos de confusão e perturbação, entravando a marcha do Espiritismo com a sustentação de teorias absurdas que levam a doutrina ao ridículo.
Em nosso país esses casos se tornam mais graves por causa da falta geral de cultura. As pessoas incultas e ingênuas se deixam levar muito facilmente ao fanatismo, ante o brilho fictício de pessoas inteligentes e cultas, mas dominadas por fascinações perigosas.(...)” (Fonte: O Verbo e a Carne, autor: Herculano Pires).


Um forte abraço fraterno.
Título: Re: Como diferenciar livro espírita de livro espiritualista?
Enviado por: Mourarego em 12 de Janeiro de 2012, 19:33
Bem comentado maninha Virgínia,
notem que o aparecimento dessa crença data de 1982, quando a parapsicóloga Nancy Ann Tappe elaborou um sistema para classificar os seres humanos de acordo com a suposta cor da sua aura espiritual, lançando a obra "Compreenda a sua Vida através da Cor" onde fez um estudo sobre "as cores da vida". Segundo a autora, cada pessoa possui uma certa cor na sua aura em função da sua personalidade e interesses.
Todavia, não há comprovação científica sobre o fenômeno, bem como o sistema de classificação "crianças índigo" e "crianças cristais" é rejeitado por conselhos de pediatria e especialistas em educação infantil.
abraços,
Moura
Título: Re: Como diferenciar livro espírita de livro espiritualista?
Enviado por: Conforti em 12 de Janeiro de 2012, 20:28
      Amigos,

      A respeito de se identificar se o livro é espírita ou espiritista, como se um dos dois não merecesse leitura ou estudo, coloco abaixo um muito sábio, importante e democrático conselho que está no Livro dos Médiuns, cap 3, item 35, e q nada mais é q a repetição, mais clara e detalhada, desta recomendação de Paulo: "Estudai de tudo, e guardai o que for bom!".
      "... os que desejam conhecer completamente uma ciência devem ler necessariamente tudo o que foi escrito a respeito, ou pelo menos o principal, não se limitando a um único autor. Devem mesmo ler os prós e os contras, as críticas e as apologias, iniciar-se nos diferentes sistemas a fim de poder julgar pela comparação. Cabe ao leitor separar o bom do mau, o verdadeiro do falso."
      Aí está um sábio conselho que, infelizmente, poucos seguem. Em geral, as pessoas se prendem àquela crença que conhecem e que julgam correta e não se interessam em conhecer outras. Veja a necessidade de estudar, olhar noutras direções e comparar; nossa cabeça é que vai decidir, porque crença/religião é assunto de foro pessoal, de acordo com aquilo que compreendemos e pode ser muito diferente de tudo que está escrito, por quem quer que seja, daquilo que ouvimos etc.
      Isso é que todos devíamos fazer mas, infelizmente, não é o que acontece e, assim, muitos  podem estar deixando de conhecer coisas de muita importância para o crescimento espiritual.

      Abraços.
Título: Re: Como diferenciar livro espírita de livro espiritualista?
Enviado por: drika.web em 17 de Janeiro de 2012, 13:02
Olá Norizonte da Rosa.

***Olá hcancela, Gustavo Rettenmaier, Coronel e Kazaoka (meu conterrâneo) ;o)     
Adorei os vossos pareceres!****

Caro Norizonte da Rosa,

Eu também coloquei a mesma questão quando comecei a interessar-me pelo espiritismo.

Antes de abraçar a DE e estudar a Codificação, eu li alguns livros espiritualistas que me fizeram interessar pelo espiritismo. Agora, com um pouco mais esclarecimento, posso dizer que leio de tudo um pouco filtrando e guardando para mim (e para quem quiser ouvir), o que a minha consciência diz ser importante para evoluirmos como espíritos. Nada melhor do que a razão que a Providência nos deu, para avaliar situações, seja nas nossas leituras ou mesmo no nosso dia-a-dia.

O tópico que abri, foi bastante debatido e tirei de lá muitos bons ensinamentos. Caso queiras consultar, segue o link:
http://www.forumespirita.net/fe/artigos-espiritas/uma-fraude-chamada-zibia-gasparetto/msg139490/#msg139490

Beijos de luz,
Drika
Título: Re: Como diferenciar livro espírita de livro espiritualista?
Enviado por: Norizonte da Rosa em 17 de Janeiro de 2012, 14:27
Obrigado Drika e demais Amigos!

Estou lendo atualmente 'Memórias de um Suicida' e tirando o que há de bom nesse livro; até agora não li nada de ruim. Aliás um livro sensacional e apesar de já ter lido sobre fascinação, acredito que o conteúdo desse livro não pode ter vindo de espírito pouco evoluído e também não pode ter surgido da mente de quem quer que seja que esteja no plano terreno dada a profundidade dos ensinamentos, da sequência lógica e simples com que encanta e nos intima a nos melhorarmos. São páginas da maior riqueza, capazes de, até, inspirarem meu caráter egoísta a fazer o bem (se é capaz disso, só pode ser coisa boa!).
Título: Re: Como diferenciar livro espírita de livro espiritualista?
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 17 de Janeiro de 2012, 14:39
Bom dia irmãos.
Primeiramente, quero dizer que concordo com quem disse que espírita é quem estuda a doutrina, com a seriedade que ela exige.
Quanto a literatura espírita ou espiritualista, acho que tudo nesse meio é util, mas pouca coisa pode ser considerada doutrinária.
Acho que Zibia, Luiz Sérgio, Rochester e outros, são interessantissimos para uma leitura mais sadia e com informações que possam despertar a curiosidade dos irmãos que não conhecem exatamente a doutrina. Notem que citei uma médium e 2 espíritos.
Quanto ao lilvro Memórias de um Suicida, é um livro fantástico, uma obra prima por assim dizer, muito interessante.
Mas acho importante salientar que nenhum livro nos chega as mãos por obra do "acaso". Se apareceu para nossa leitura é por que pode ser útil.
Alem disso cada um está em um momento pessoal, o que faz com que cada um assimile de forma diferente o conteudo do livro e que, acaso leia novamente, deverá ter outro entendimento, que não invalida o primeiro.
de qualquer forma, acho fundamental a leitura, sem preconceito, para que possamos crescer em entendimento.