Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Livros Espíritas => Tópico iniciado por: new em 19 de Fevereiro de 2013, 00:49

Título: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: new em 19 de Fevereiro de 2013, 00:49
Do Livro "Evolução em Dois Mundos"


Psicografado por:



Francisco Cândido Xavier
e
Waldo Vieira







"De qualquer modo, porém, o corpo espiritual com alguma
provisão de substância específica ou simplesmente sem ela, quando já consiga valer-se apenas da difusão cutânea para refazer seus
potenciais energéticos, conta com  os processos da assimilação e
da desassimilação dos recursos que lhe são peculiares, não prescindindo do trabalho de exsudação dos resíduos, pela epiderme ou
pelos emunctórios normais, compreendendo-se, no entanto, que
pela harmonia de nível, nas operações nutritivas, e pela essencialização dos elementos absorvidos, não existem para o veículo
psicossomático determinados  excessos e inconveniências dos
sólidos e líquidos da excreta comum. "
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Danilo Henrique em 19 de Fevereiro de 2013, 22:02
Ou seja, o cocô do mundo espiritual é cheiroso  :D

Brincadeira, foi só pra descontrair...

Eu comecei a ler Evolução em Dois mundos e achei um livro muito confuso, com afirmações muito genéricas, enfim, nem deu pra continuar a leitura. Talvez eu não seja ainda evoluído o bastante para essa leitura. :P
Mas minha crítica é quanto à linguagem e a clareza das ideias somente. O fato de existir banheiros ou não no mundo espiritual, segue uma linha de raciocínio paralela à questão sobre haver ou não corpo espiritual. Ou seja, é exatamente a mesma discussão.
Eu particularmente acredito que após a encarnação, a camada do perispírito que estava  assimilada com o corpo, preserva propriedades similares, e com o tempo essa camada "morre" assim como a matéria mais densa, restanto então as camadas mais sutís. Isto explica uma infinidade de fenômenos e depoimentos do mundo espiritual, ao meu ver, muito melhor do que "alucinações" de Espíritos materializados, entre outras teses.
Mas eu posso estar errado. Não tenho certeza absoluta. No meu modo de compreender a doutrina, do modo que o meu cérebro pensa, eu cheguei a esta conclusão. Acredito que o erro dos que pensam o oposto é achar que a palavra "fluido" utilizada por Kardec denota a mesmo que a palavra "fluido" utilizada nos dias de hoje (corpo material instável ou altamente deformável).  Oras, o que sabemos é que a materia existe em diversos estados de densidade e vibração, o que não implica que ela não possua forma e estabilidade, tanto quanto a matéria que conhecemos.
Porém, eu nem debato mais essa questão. Pelomenos, não tento convecer ninguém a pensar dessa forma.

Abraços!


Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: FUSA em 20 de Fevereiro de 2013, 01:00
Mas New,

Eu entendo o por que. Na minha juventude eu passava as ferias lendo Andre Luiz e adorava o que lia. Voce tem que admitir que como livro de historia eles sao otimos. Sao bem escritos, tem um enredo bom, etc.

O problem e' que aliado a isso, os orgaos oficiais do espiritismo, a FEB (e o "mentor espiritual" do Medium Emmanuel) vem e nos diz que aquilo e' verdadeiro, e' bom, e' isso etc e pronto. A massa engola tudo que tem ali como realidade. E ai vamos vender mais livros, da cursos e palestras sobre isso, congresso so para se debatar a "vida espiritual segundo Andre Luiz" e agora ate filme (filmes?) temos!

Voce prefere realmente ler Kardec, se esforcar para enterder os conceitos la explicados e realmente trabalhar na reforma intima e tentar entender/desvendar o que realmente acontece no outro plano ou ler romance agua com acucar com receita pronta de espiritismo-catolico e possivel ingresso nas "lindas colonias espirituais"?

Para mim foi doloroso "acordar" e cair a ficha sobre o Andre Luiz, mas nao troco esse conhecimente e meus estudos de Kardec mais por essas obras.

Para quem interessa, achei tambem esse blog muito interessante que realmente tras mais questions sobre isso:

http://oblogdosespiritas.blogspot.com/2011/04/andre-luiz-existiu.html


Paz para todos!
F

Se ele diz que se toma suco por lá...

Não tem um livro em que diz que compraram um ingresso pra ele ver um filme?

E os veículos? Espirito usando transporte coletivo... Que beleza.




Isso, arturus, expõe os espíritas ao ridículo. Isso é obra dos fantasistas do além.


Que emunctórios normais? O perispírito não tem emunctórios normais.


Eu não entendo como pessoas , no seu estado normal de saúde cerebral, podem ser coniventes com essas tais revelações do mundo espiritual. Fico me perguntando: será que os cultuadores de André Luiz nunca leram esse, e outros trechos ridículos?




Tenho pra mim, que quando André Luiz disse estes tipos de bobagens, estava chamando os espíritas de trouxas, um bando de crédulos.




PS. Veja como André Luiz usa termos, como por exemplo psicossoma, que Waldo Viera, depois de fundar seu próprio "espiritismo", passou a usar largamente...E junte-se a isso, a revelação de Waldo, ao afirmar que conhecia o Espírito André Luiz muito antes deste se mostrar à Chico.
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Dani :) em 20 de Fevereiro de 2013, 01:09
Amigo Danilo, tenho pensamento parecido com o seu.
Eu posso estar errada, mas os espíritos menos evoluídos, mais apegados à matéria devem demorar bastante para entenderem e perceberem que não precisam nem podem mais fumar, beber, "atender aos chamados da natureza", etc.
Lógico, não creio que sejam necessidades reais dos espíritos, mas sim sensações que podem demorar mais ou menos a se dissiparem dependendo do grau de evolução de cada um.
Também não acredito que os espíritos puros, superiores incentivariam certas sensações dos recém desencarnados.
Por fim, creio que certas obras prestam um desfavor à causa Espírita ao aterem-se em propagar certas bobagens ao invés de contribuir verdadeiramente com a causa e com a evolução espiritual dos leitores.
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: EsoEstudos em 20 de Fevereiro de 2013, 01:25

Eu defendo que se estudem as obras psicografadas, sejam de André Luiz, de Emmanuel, de Manoel Philomeno de Miranda, de Miramez, de Lincellin, etc...

Um princípio de sabedoria: leia de tudo e retenha o que for bom.

Mas para se reter o que é bom, é preciso empenhar-se no estudo e procurar, de modo imparcial, avaliar a informação em comparação com os conceitos das obras da codificação.

Da mesma forma que um cometa foi reputado um corpo sem densidade material em A Gênese, erros haverá em quaisquer outras fontes.

Por isso sou contra a sacralização de qualquer livro.

Não se pode afastar uma informação apenas por vir deste ou daquele autor.

As verdades são reveladas na medida que o tempo em que são ofertadas permite. Em meados do século XIX muita coisa, de fato, não poderia ser descrita. Cerca de um século depois, o mundo era outro, a ciência havia descortinado fenômenos antes ignorados e, assim, aberto novas cogitações mesmo no imponderável.

Não fosse assim, não existiria a mecânica quântica nem a relatividade, só comprovadas décadas depois de concebidas.

Einstein considerava as ideias de Bohr coisa de parvo... É mole?

Um certo William Crookes quase caiu em desgraça diante da Royal Society porque concluiu que Katie King era mesmo um Espírito materializado --- detalhe: como sabemos, ele era um dos maiores cientistas de seu tempo (inventor do radiômetro etc).

Devemos ter muito cuidado quando dizemos que algo é "ridículo"...

Com o tempo, muitos conceitos ridículos terminam ridicularizando os seus opositores...

Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: psi em 20 de Fevereiro de 2013, 03:15
...As pessoas sempre citam esta passagem da Gênese como um exemplo de erro de informação passada pelo Espírito Galileu à Kardec...

Olá kazaoka. Não há apenas esse equívoco em A Gênese. Já tive oportunidade de citar em outros tópicos o erro de Galileu ao explicar o porquê da lua ter sempre a mesma face voltada para a Terra.

Já se um espírito inferiorizado achar que precisa defecar, melhor procurar um banheiro espiritual que acolha convenientemente a sua ideoplastia. No plano espiritual, o pensamento é quem comanda as ações e os fluidos espirituais apenas obedecem a esse comando.

Um abraço

PSI
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Claudemir dos Santos em 20 de Fevereiro de 2013, 10:46
Irmãos[espiritas] não desprezem os esclarecimentos espirituais,pois tudo é possível e não estamos ainda em condições de compreendermos por inteiro,aprendemos que a nossa alma é o perispírito,e o perispirito é semi material,e devido as condições inferiores que ainda nos encontramos o perispirito é ainda muito grosseiro e se confunde com o nosso corpo material,estamos longe de sermos almas puras. Abraços e muita paz.
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: fernandes adalberto em 20 de Fevereiro de 2013, 12:10
Perdemos o corpo, mais não perdemos a consciência.
Muitos seres vão para o outro lado, pensando que estão vivo.
Fernandes Adalberto
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 20 de Fevereiro de 2013, 14:29
Perdemos o corpo, mais não perdemos a consciência.
Muitos seres vão para o outro lado, pensando que estão vivo.
Fernandes Adalberto

Bom Fernandes
na verdade estão vivos  rsrs

(entendi o que quis dizer)

mas no sério
o dificil é lidar com aqueles que estão convictos de que estão mortos

ai

tocamo-nos a fazer novamente o enterro do Dito!
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 20 de Fevereiro de 2013, 14:33
Se ele diz que se toma suco por lá...

Não tem um livro em que diz que compraram um ingresso pra ele ver um filme?

E os veículos? Espirito usando transporte coletivo... Que beleza.

Existe este livro

aliás
ocorrências citadas não apenas em um livro.
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: new em 20 de Fevereiro de 2013, 21:49
Mas New,

Eu entendo o por que. Na minha juventude eu passava as ferias lendo Andre Luiz e adorava o que lia. Voce tem que admitir que como livro de historia eles sao otimos. Sao bem escritos, tem um enredo bom, etc.

O problem e' que aliado a isso, os orgaos oficiais do espiritismo, a FEB (e o "mentor espiritual" do Medium Emmanuel) vem e nos diz que aquilo e' verdadeiro, e' bom, e' isso etc e pronto. A massa engola tudo que tem ali como realidade. E ai vamos vender mais livros, da cursos e palestras sobre isso, congresso so para se debatar a "vida espiritual segundo Andre Luiz" e agora ate filme (filmes?) temos!

Voce prefere realmente ler Kardec, se esforcar para enterder os conceitos la explicados e realmente trabalhar na reforma intima e tentar entender/desvendar o que realmente acontece no outro plano ou ler romance agua com acucar com receita pronta de espiritismo-catolico e possivel ingresso nas "lindas colonias espirituais"?

Para mim foi doloroso "acordar" e cair a ficha sobre o Andre Luiz, mas nao troco esse conhecimente e meus estudos de Kardec mais por essas obras.

Para quem interessa, achei tambem esse blog muito interessante que realmente tras mais questions sobre isso:

http://oblogdosespiritas.blogspot.com/2011/04/andre-luiz-existiu.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL29ibG9nZG9zZXNwaXJpdGFzLmJsb2dzcG90LmNvbS8yMDExLzA0L2FuZHJlLWx1aXotZXhpc3RpdS5odG1s)


Paz para todos!
F



Oi Francisco,


Sim, todo mundo fica derretido, abobalhado pelo canto da serreia! Eu também fiquei. Sobretudo porque foi escrito pelo Espírito "iluminado" André Luiz.


Mas, assim como não existe crime perfeito, não existe embusteiro perfeito. Ademais, os embustes/fantasias/erros/ e método de André Luiz são nitidamente contrários a Doutrina Espírita.


Primeiro porque não se pode confiar nas revelações de um único Espírito. Depois, se identifica um pseudo-sábio pelo seus volumosos escritos, que por isso mesmo se tornam incapazes de serem lidos na íntegra. E por fim, os erros doutrinários patentes.


E esse, que diz que o Espírito desencarnado, após comer e beber, inevitavelmente deve excretar pelas vias comuns, é para mim, a gota d'agua.
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Danilo Henrique em 21 de Fevereiro de 2013, 01:07
Se ele diz que se toma suco por lá...

Não tem um livro em que diz que compraram um ingresso pra ele ver um filme?

E os veículos? Espirito usando transporte coletivo... Que beleza.

Isso, arturus, expõe os espíritas ao ridículo. Isso é obra dos fantasistas do além.


Que emunctórios normais? O perispírito não tem emunctórios normais.


Eu não entendo como pessoas , no seu estado normal de saúde cerebral, podem ser coniventes com essas tais revelações do mundo espiritual. Fico me perguntando: será que os cultuadores de André Luiz nunca leram esse, e outros trechos ridículos?




Tenho pra mim, que quando André Luiz disse estes tipos de bobagens, estava chamando os espíritas de trouxas, um bando de crédulos.




PS. Veja como André Luiz usa termos, como por exemplo psicossoma, que Waldo Viera, depois de fundar seu próprio "espiritismo", passou a usar largamente...E junte-se a isso, a revelação de Waldo, ao afirmar que conhecia o Espírito André Luiz muito antes deste se mostrar à Chico.


Amigo new, reveja a sua postura, e a forma como coloca a sua opinião.
Lembre-se que quem julga-se superior em razão, geralmente é quem está mais equivocado.
Abaixo, listei alguns tópicos que discutem as obras de André Luiz. Se puder analisar imparcialmente, argumento por argumento, talvez entenderá "como é possível" que alguém possa de pensar diferente de ti.
Oras, esse é um assunto polêmico, controverso, de difícil solução em alguns casos. Se quer defender suas ideias, utilize os argumentos de uma crítica lúcida e investigativa. Não use a famosa falácia do "apelo ao ridículo". Se possui plena convicção da verdade que possui, apresente suas provas e permita que sejam submetidas a todo tipo de exame, com todo o rigor da lógica, antes de atacar ou depreciar as ideias contrárias. De outro modo, ela (a verdade que possui) serve apenas pra você mesmo. Não ignore, porém, tudo o que já foi discutido e conversado antes aqui no fórum. Não pode ser levado a séria um critíco que não analisa uma questão de todos os pontos de vista.

http://www.forumespirita.net/fe/outros-temas/onde-o-l-e-confirma-os-livros-coloniais/#.USQiLjeJjt0
(Nesse tópico em especial, eu refutei TODAS as proposições que pretendiam dar algum valor de certeza à existência, assim como a inexistência de colônias espirituais, com base na codificação)

http://www.forumespirita.net/fe/pluralidade-dos-mundos-habitados/a-respeito-da-tecnologia-dos-outros-planos/msg259752/#msg259752

http://www.forumespirita.net/fe/off-topic/colonias-espirituais-30715/30/#.USVhBDeJjt0

http://www.forumespirita.net/fe/o-ceu-e-o-inferno/umbral-na-codificacao/15/#.USVfzTeJjt0

http://[url]http://www.forumespirita.net/fe/o-livro-dos-espiritos/colonias-espirituais-sao-mundos-transitorios/#.USVk8zeJjt0

http://www.forumespirita.net/fe/pluralidade-dos-mundos-habitados/por-que-devo-crer-%28ou-nao%29-na-existencia-de-colonias-espirituais/msg289323/#msg289323

http://www.forumespirita.net/fe/livros/chico-xavier-35548/75/#.USVu5zeJjt0

http://www.forumespirita.net/fe/artigos-espiritas/cuee-flamenguista-ou-corintiano-ou-gremista-ou/30/#.USVxDjeJjt0 (tópico interessante que questiona a aplicação dos métodos do CUEE na atualidade)

http://www.forumespirita.net/fe/cinema-video/o-filme-nosso-lar-e-uma-boa-referencia-e-representacao-do-espiritismo/msg300934/#msg300934

Estes foram só os tópicos que participei, contendo centenas de argumentos meus, e de outros colegas que defendem André Luiz.

Todo esse esforço, por falta de argumentos contrários realmente convincentes, me fizeram chegar nessa conclusão:

Da minha parte, e essa já é uma crença minha, a existência das colônias espirituais é muito provável, e convém que se dê mais crédito pela sua existência, do que pela sua inexistência, pois explica e responde a questões que a teoria oposta, a da negativa, não consegue explicar.
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Arturus em 21 de Fevereiro de 2013, 15:27
Estes foram só os tópicos que participei, contendo centenas de argumentos meus, e de outros colegas que defendem André Luiz.

Todo esse esforço, por falta de argumentos contrários realmente convincentes, me fizeram chegar nessa conclusão:

Da minha parte, e essa já é uma crença minha, a existência das colônias espirituais é muito provável, e convém que se dê mais crédito pela sua existência, do que pela sua inexistência, pois explica e responde a questões que a teoria oposta, a da negativa, não consegue explicar.

Do pouco que eu conheço das obras do André Luiz, é fato que ela contradiz diretamente com pontos revelados na codificação.

Tem uma palestra sobre isso, muito esclarecedora:

Andreluizismo1 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUtQUUpKUHB3eFJVJmFtcDtsaXN0PVBMNTQxMjNBMDRERUJERDI5RSN3cw==)
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Anton Kiudero em 21 de Fevereiro de 2013, 16:19
Gente boa,

Não existe "literatura espírita". O que existe são "mensagens de espíritos", cada um expressando a sua percepção.

E TODOS os espíritos que escreveram livros através de qualquer médium são espíritos ainda profundamente ligados a vivencia humana. Possuem nome, profissão, sexo, nacionalidade, ascendentes e descendentes, crenças e verdades e em alguns livros possuem mesmo órgãos materiais que lhes permitem comer, beber e eliminar residuos... E para isto precisam de banheiros...

Em outra palavra, não são "espíritos" tal como definido no LE, são "seres humanos sem corpo", o que é coisa totalmente diferente.

Há um site onde alguns doutos espiritas fazem analises de duzias de livros ditos espíritas e onde encontrei algumas flores do tipo:

"o autor diz isto e mais aquilo, que é contrário ao que diz Andre Luis" - como se Andre fosse doutrina.

"em tal passagem comenta-se isto que é contradito por Emmanuel em tal livro" - como se Emmanuel fosse doutrina.

E dezenas de "conclusões" deste tipo...

Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Danilo Henrique em 21 de Fevereiro de 2013, 16:27
Repetindo a citação do new:

Citar
Eu não entendo como pessoas , no seu estado normal de saúde cerebral, podem ser coniventes com essas tais revelações do mundo espiritual. Fico me perguntando: será que os cultuadores de André Luiz nunca leram esse, e outros trechos ridículos?

Falácia do apelo ao ridículo:

Citar
Apelo ao ridículo é uma falácia lógica que apresenta o argumento do oponente sob uma forma que parece ridícula.

Esta linha de raciocínio tem a seguinte forma:

    A é um argumento ridículo.
    Logo, A é falso.
(fonte: wikipédia)


Citar
Danilo,
veja bem o que escreve, pois que há muitos jeitos da gente se mostrar superior a outro mesmo que não falando isso...Por exemplo, você rspondendo ao new, faz a mesma coisa que ele quando levanta uma crença quie diz ser sua, como probabilidade, e a apresenta em confronto com o que a DE diz e em vários pontos.

Hã? Como? Eu me fiz de "superior", porque disse ter uma opinião própria sobre o assunto, e ter a crença em André Luiz? Se alguém entendeu o que o Moura quis dizer, me explique por favor, porque eu não entendi.
A única coisa que peço às pessoas que são possuidoras da "verdade", é que prove a sua "verdade" com argumentos, e não simplesmente atacando ou ridicularizando a ideia oposta. É justamente o que faz esse tópico. Sem argumentar nem justificar nada, tráz o selo da verdade no peito e ataca uma corrente de pensamento, na tentativa usual de discriminalizá-la do movimento Espírita.
Eu, ao contrário, admito que nada sei. E por nada saber, é que ao invés de defender "verdades", eu defendo "crenças", "opiniões" e "pensamentos". Assim me sinto bem mais sábio do que os que defendem "verdades" e as impõe aos outros.

Citar
e a apresenta em confronto com o que a DE diz e em vários pontos
.

Prove com argumentos, não pela imposição. Repetir mil vezes que algo é verdadeiro, não o torna verdadeiro. Todos os tópicos que linkei acima mostraram simplesmente não ser possível a construção de um "verdadeiro" diálogo, ou um "verdadeiro" debate sobre o assunto. Por uma razão simples, ao meu ver: cada um defende obstinadamente a própria opinião, passando por cima da lógica. Oras, é feio cantar vitória de um debate que nem existiu. Desse modo, menos feio será admitir que cada um pensa de uma forma, e que todas as opiniões devem ser respeitadas, e tidas todas como opiniões, e nenhuma como verdade. Simples assim. É por esta razão que não posso tomar como sérias e construtivas, abordagens tal como as que se apresentaram nesse tópico. Abraços!







Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Anton Kiudero em 21 de Fevereiro de 2013, 16:42
Prove com argumentos, não pela imposição. Repetir mil vezes que algo é verdadeiro, não o torna verdadeiro. Todos os tópicos que linkei acima mostraram simplesmente não ser possível a construção de um "verdadeiro" diálogo, ou um "verdadeiro" debate sobre o assunto. Por uma razão simples, ao meu ver: cada um defende obstinadamente a própria opinião, passando por cima da lógica. Oras, é feio cantar vitória de um debate que nem existiu. Desse modo, menos feio será admitir que cada um pensa de uma forma, e que todas as opiniões devem ser respeitadas, e tidas todas como opiniões, e nenhuma como verdade. Simples assim. É por esta razão que não posso tomar como sérias e construtivas, abordagens tal como as que se apresentaram nesse tópico.

O amigo esta confundindo "espíritos" com "seres humanos sem corpo" e que são duas coisas absolutamente diferentes.

O espírito é um NADA para nos, quando muito é uma luz, mas os que se apresentam aos mediuns e os que escrevem não são espíritos, são seres humanos sem corpo, consciencias humanas apenas. E que descrevem as imagens que são formadas em suas mentes.

Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Arturus em 21 de Fevereiro de 2013, 17:49
Repetindo a citação do new:

Citar
Eu não entendo como pessoas , no seu estado normal de saúde cerebral, podem ser coniventes com essas tais revelações do mundo espiritual. Fico me perguntando: será que os cultuadores de André Luiz nunca leram esse, e outros trechos ridículos?

Falácia do apelo ao ridículo:

Citar
Apelo ao ridículo é uma falácia lógica que apresenta o argumento do oponente sob uma forma que parece ridícula.

Esta linha de raciocínio tem a seguinte forma:

    A é um argumento ridículo.
    Logo, A é falso.
(fonte: wikipédia)

Na verdade foi um argumento ad hominem.  ;D

Em relação ao vídeo da palestra, contesta algum argumento do expositor?

Na minha opinião, do pouco que li de André Luiz e Emmanuel, a literatura é prolixa e joga com a emoção. Revelam assuntos irrelevantes e desnecessários. Não há benefício científico algum. Falam muito mas não falam nada, completamente diferente da abordagem da codificação, que é sempre clara e direta.
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Só Kardec em 21 de Fevereiro de 2013, 19:59
Do Livro "Evolução em Dois Mundos"
Psicografado por:
Francisco Cândido Xavier
e Waldo Vieira

"De qualquer modo, porém, o corpo espiritual com alguma
provisão de substância específica ou simplesmente sem ela, quando já consiga valer-se apenas da difusão cutânea para refazer seus
potenciais energéticos, conta com  os processos da assimilação e
da desassimilação dos recursos que lhe são peculiares, não prescindindo do trabalho de exsudação dos resíduos, pela epiderme ou
pelos emunctórios normais, compreendendo-se, no entanto, que
pela harmonia de nível, nas operações nutritivas, e pela essencialização dos elementos absorvidos, não existem para o veículo
psicossomático determinados  excessos e inconveniências dos
sólidos e líquidos da excreta comum. "

"Se alguns daqueles que pretenderam instruir o homem na lei de Deus algumas vezes o desviaram, ensinando-lhe falsos princípios, foi por se deixarem dominar por sentimentos muito materiais e por ter confundido as leis que regem as condições da vida da alma com as do corpo. Muitos anunciaram como leis divinas o que eram apenas leis humanas criadas para servir às paixões e dominar os homens."
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 21 de Fevereiro de 2013, 20:00
O que tenho observado aqui, durante o tempo em que venho acompanhando essas discussões, é que em nenhum momento se fez um esforço para provar a partir de uma abordagem lógica e racional a existência do que há nos relatos de André Luiz. Uma coisa é estar em um livro e ser possível com um certo esforço de abstração (um esforço hercúleo, é bem verdade), outra bem diferente é estar em um livro, ser possível e atender a uma lógica racional e positiva. Por exemplo: a condição de “materialização” do Espírito é apontada como a responsável pela necessidade da ideoplastia, mas ninguém se pergunta o porquê de um Espírito elevado coadunar com essa mesma ideoplastia – me refiro aqui aos ministros e colaboradores de hierarquia mais elevada da Colônia. Ninguém se pergunta o porquê de um Espírito que não mais precisa encarnar na Terra (a mãe de Lísias) ainda precisar de se alimentar como os demais Espíritos inferiores ou menos elevados do que ela. Ora, se não precisa mais de encarnar na terra é porque já se desmaterializou o suficiente para não mais precisar das mesmas coisas que seus colegas materializados ainda precisam. Espíritos mais evoluídos são professores e exemplos para os menos evoluídos, mas professores não persistem na manutenção dos erros de seus alunos, bem ao contrário, os corrigem e os ensinam como não errar mais.

Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Só Kardec em 21 de Fevereiro de 2013, 20:37
Natureza das penalidades e prazeres futuros

965 As penalidades e os prazeres da alma após a morte têm algo de material?

Elas não podem ser materiais, porque a alma não é matéria: o bom senso o diz. Essas penalidades e prazeres nada têm de carnal e, entretanto, são mil vezes mais intensos que aqueles que experimentais na Terra, porque o Espírito, uma vez liberto do corpo, é mais impressionável; a matéria não enfraquece mais suas sensações.

Mundo normal primitivo

84 Os Espíritos constituem um mundo à parte, fora daquele que vemos?

– Sim, o mundo dos Espíritos ou das inteligências incorpóreas.

87 Os Espíritos ocupam uma região determinada e circunscrita no espaço?

– Os Espíritos estão em todos os lugares, povoam infinitamente os espaços. Estão sempre ao vosso lado, vos observam e agem entre vós sem os perceberdes, porque os Espíritos são uma das forças da natureza e os instrumentos dos quais Deus se serve para a realização de Seus desígnios providenciais. ...

Forma e ubiqüidade dos Espíritos

88 Os Espíritos têm uma forma determinada, limitada e constante?

– A vossos olhos, não; aos nossos, sim. O Espírito é, se quiserdes, uma chama, um clarão ou uma centelha etérea.
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Danilo Henrique em 21 de Fevereiro de 2013, 21:30
O que tenho observado aqui, durante o tempo em que venho acompanhando essas discussões, é que em nenhum momento se fez um esforço para provar a partir de uma abordagem lógica e racional a existência do que há nos relatos de André Luiz. Uma coisa é estar em um livro e ser possível com um certo esforço de abstração (um esforço hercúleo, é bem verdade), outra bem diferente é estar em um livro, ser possível e atender a uma lógica racional e positiva. Por exemplo: a condição de “materialização” do Espírito é apontada como a responsável pela necessidade da ideoplastia, mas ninguém se pergunta o porquê de um Espírito elevado coadunar com essa mesma ideoplastia – me refiro aqui aos ministros e colaboradores de hierarquia mais elevada da Colônia. Ninguém se pergunta o porquê de um Espírito que não mais precisa encarnar na Terra (a mãe de Lísias) ainda precisar de se alimentar como os demais Espíritos inferiores ou menos elevados do que ela. Ora, se não precisa mais de encarnar na terra é porque já se desmaterializou o suficiente para não mais precisar das mesmas coisas que seus colegas materializados ainda precisam. Espíritos mais evoluídos são professores e exemplos para os menos evoluídos, mas professores não persistem na manutenção dos erros de seus alunos, bem ao contrário, os corrigem e os ensinam como não errar mais.

Edmar, o ônus da prova é de quem afirma. Quando alguém afirmar que as narrações de André Luiz são verdadeiras, esta pessoa terá de provar o que está afirmando. Da minha parte, considero que são informações necessitadas de estudo e complementação, e até onde observei, não apresentam contradição com as obras básicas, pelomenos dentro daquilo que eu considero uma contradição. Por exemplo, se você me disser que virei-me para a esquerda e para a direita, pra mim esta será uma proposição nada contraditória. Mas se disser que virei-me para a esquerda e para a direita, ao mesmo tempo, no mesmo referencial de espaço, e sem me dividir, isto sim, somente, será impossível. Veja nesse artigo a diferença de certeza e certeza absoluta: http://pt.wikipedia.org/wiki/Certeza. Portanto, qualquer contradição para que seja consolidada, é necessário satisfazer a todas as premissas possíveis da questão. De outro modo, será apenas uma "sensação de certeza". Abraços!


 
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Danilo Henrique em 21 de Fevereiro de 2013, 22:08
Repetindo a citação do new:

Citar
Eu não entendo como pessoas , no seu estado normal de saúde cerebral, podem ser coniventes com essas tais revelações do mundo espiritual. Fico me perguntando: será que os cultuadores de André Luiz nunca leram esse, e outros trechos ridículos?

Falácia do apelo ao ridículo:

Citar
Apelo ao ridículo é uma falácia lógica que apresenta o argumento do oponente sob uma forma que parece ridícula.

Esta linha de raciocínio tem a seguinte forma:

    A é um argumento ridículo.
    Logo, A é falso.
(fonte: wikipédia)

Na verdade foi um argumento ad hominem.  ;D

Em relação ao vídeo da palestra, contesta algum argumento do expositor?

Na minha opinião, do pouco que li de André Luiz e Emmanuel, a literatura é prolixa e joga com a emoção. Revelam assuntos irrelevantes e desnecessários. Não há benefício científico algum. Falam muito mas não falam nada, completamente diferente da abordagem da codificação, que é sempre clara e direta.

Foi as duas coisas se quiser. Na verdade, nem houve argumento. Eu apenas quis mostrar que a frase jamais poderia ser utilizada como argumento, portanto, é inútil para fundamentar uma opinião, ainda mais uma certeza.

Quanto ao vídeo, Arturus, ele já foi comentado e discutido em um dos tópicos que eu linkei lá em cima (O filme nosso lar é boa referência....). Lembro-me que assisti só alguns minutos do vídeo, e me frustrei com a parcialidade utilizada nos argumentos pelo palestrante. Ele apontou uma contradição, ao meu ver, retórica, isto é, sem perfeito fundamento lógico (ver o meu post anterior) no assunto sobre alma gêmeas. Oras não tive vontade de analisar o resto, argumento por argumento, por julgar que isso seria um tempo desperdiçado, principalmente pela parcialidade (partidarismo) do discurso, pelas piadinhas e sarcasmos contra o conteúdo. Mas se essa for, de fato, a "melhor referência" de argumentação que provam como falsas as informações de André Luiz, ficarei te devendo uma análise completa.

Foi bom de qualquer forma rever esse tópico, pois achei um texto que resume amplamente a minha visão do assunto, e que também mostra a razão pelo qual eu achar nocivos e inuteis tópicos com tal abordagem, como a que surgiu aqui.

Citar
Também sou contra a não-existência de uma distinção clara entre os princípios do Espiritismo, e aqueles descritos em obras psicografadas que não participaram do processo de codificação. Eu não me considero defensor de André Luiz, mas um leitor atencioso de suas obras, que busca avaliar da forma mais justa possível as suas assertivas, por aquilo que ele representa no movimento espírita brasileiro.
No curso em que sou aluno, ao questionar uma passagem de um livro de André Luiz, acabou-se por gerar inexplicável mal-estar no ambiente, o que as vezes me faz pensar que seus livros são ensinados como verdade inquestionável, coisa que discordo. O próprio livro Evolução em Dois Mundos, eu desistir de ler nos primeiros capítulos, devido a linguagem extremamente confusa, e falta de clareza nas assertivas. Afirmações muito generalizadas, que pareciam não dizer nada, em conteúdo. Essa foi uma impressão que tive, mas talvez, também fosse falta de conhecimentos mais amplos e profundos de minha parte a respeito dos temas ali descritos . Então deixei de lado, e quem sabe no futuro eu não tenha melhores condições de apreciar corretamente o livro.   

Pois bem, note, por aí, que minha crença em André Luiz, está em apenas uma parte do seu trabalho, enquanto algumas outras, eu espero que o tempo me dê melhores condições para julgá-las.
Portanto, concordo plenamente com sua fala, especialmente na parte citada.

PORÉM, também percebo da outra parte um julgamento muito precipitado dessas revelações, e um desejo de desassociá-las completamente do movimento Espírita. Este julgamento me parece muito mais uma compensação, pelo fato dessas ideias terem sido muito facilmente aceitas e sua credibilidade ter sido confundida com aquela realizada pelo trabalho de Kardec, do que propriemante, um estudo profundo e cuidadoso das controvérsias (e não contradições) provocadas por essas obras a partir de um conhecimento adequado do seu conteúdo.

Basta pesquisar fórum adentro para encontrar uma enorme quantidade de perguntas sem respostas sobre o tema. Mesmo assim, parece haver muito mais certezas do que dúvidas. O que é controverso, diz-se ser contraditório, entretanto, sem respeitar todo o rigor da lógica. (Na palestra do Aleixo, por exemplo, na parte que fala sobre alma gêmea, ele indica uma contradição que só existiu em sua retórica. Não respeitou a lógica, ao não considerar que na ideia de Emmanuel faltavam elementos que consolidasse a contradição)

As obras de André Luiz e Emmanuel não precisam ser menosprezadas ou extintas do movimento espírita, para que se conserve a pureza doutrinária. Basta atribuir a elas o valor que realmente representam, e saber distinguir do movimento aqueles que creem e aqueles que não creem nesses conteúdos


É necessário compreender e aceitar que o movimento Espírita se divide naturalmente em duas classes de opinião antagônicas: a que almeija o progresso da doutrina, o avanço dos seus postulados, a ampliação e fortalecimento do seu poder de ação em seu objetivo essencial, que é a transformação moral da humanidade, e a que deseja conservar a pureza doutrinária, lutando contra a deturpação dos seus princípios. São nocivos e equivocados os seus extremos. Isto é, de um lado, aceitar cegamente como verdade tudo que provenha de espíritos respeitados, como André Luiz e Emmanuel. Do outro lado, negar sistematicamente tudo o que causa a menor perturbação nos princípios fixados por Allan Kardec.

Estes dois movimentos, embora antagônicos, são necessários e ajudam-se mutuamente. Eu creio que essa divergência é propositalmente mantida pelo plano Espiritual, para que as dissenções, os debates, a pesquisa, a busca por respostas, enfim, isto que estamos fazendo, promova o progresso.
Mas as opiniões radicais sempre serão empecílho para esse objetivo.




 
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 21 de Fevereiro de 2013, 22:16
Danilo,

Para mim contradição é algo mais simples. Funciona assim: Eu digo que não existem cães azuis. Se alguém disser que existem cães azuis, estará me contradizendo. Mesmo que existam cães azuis, haverá uma contradição, porque são duas afirmações distintas.

Dentro dessa simplicidade, quero dar um exemplo do que considero uma contradição entre a obra de André Luiz e a obra da Codificação. Em O livro dos médiuns um Espírito disse que “Assim, no mundo dos Espíritos, não há Espíritos de animais errantes, mas apenas Espíritos humanos.”(283. Cap.25). No livro Nosso lar, André Luiz descreve a existência de animais domésticos e também de aves auxiliando as equipes de socorristas do umbral. Se o que André Luiz descreve no livro Nosso Lar é o mundo espiritual, ele está contradizendo o que o Espírito disse em O livro dos médiuns. É muito simples de perceber aqui que há uma contradição, quando o Espírito diz que não existem e André diz que existem. Qual dos dois está com a verdade, são outros quinhentos.
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Claudemir dos Santos em 21 de Fevereiro de 2013, 22:30
Parece que as pessoas estão chegando num consenso ou bom senso e estão começando a entender que ninguém desencarna e logo vira um espirito totalmente desmaterializado,pois esquecem do nosso perispírito que é semi material e necessita de fruídos materiais. Quando se fala em banheiro é logico que não se trata de banheiro igual o nosso e eles estão se referindo a algum local preparado para desmaterializar os fruídos indesejáveis que alimentam o perispírito ainda um tanto grosseiro. Irmãos entendam que os irmãos espirituais usam as mesmas palavras que usamos aqui na terra para nos dar uma pequena ideia  da forma dos objetos que usam do lado de lá. Abraços e muita paz.
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Só Kardec em 21 de Fevereiro de 2013, 22:45
Percepções, sensações e sofrimentos dos Espíritos

253 Os Espíritos sentem nossas necessidades e sofrimentos físicos?

– Eles os conhecem, porque os sofreram, passaram por eles; mas não os sentem como vós, materialmente, porque são Espíritos.


Forma e ubiqüidade dos Espíritos

88 Os Espíritos têm uma forma determinada, limitada e constante?

– A vossos olhos, não; aos nossos, sim. O Espírito é, se quiserdes, uma chama, um clarão ou uma centelha etérea.
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: EsoEstudos em 22 de Fevereiro de 2013, 00:05


Roupas, tabaqueira, óculos, sapatos, alianças, anéis...

Por que essas coisas são tão aceitas, enquanto formas relativas ao ambiente são consideradas heresia?

Essa é para quem nega a ideoplastia ambiente duradoura:

COMO são as circunstâncias de um Espírito errante? ONDE ele se vê?

Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 22 de Fevereiro de 2013, 14:19
Não sei se no o Livro O Céu e o Inferno
ou em outro que li


Há um relato de que não era a primeira vez que o espírito que cometeu suicídio
havia se matado.

Bom

parece-me que algo estava impregnado em si...(será em seu perespírito?)
mesmo que seja no campo psiquico...(mas está no perespírito!)
algo ali estava empregnado
tanto que chegava uma situação em sua vida que ele não suportara
e se matara e não só o fizera uma única vez...

Bom

pelo visto mesmo que tenha voltado ao plano espiritual
este espirito ainda tinha este revés consigo
a de abandonar a vida na carne

ele tornou -se espírito ao morrer
mas não livrou-se desta questão
se é uma fraqueza ou um ato deliberado
não sei
sei apenas que se suicidou mais de uma vez
e há outros que não se suícidam
independente do que aconteça.

onde quero chegar! !

Defeitos que possa ter eu em meu corpo atual
seja corpo fisico ou corpo mental
corpo psicológico
ou corpo comportamental
bom!
Morri antes e levei comigo, em mim, pois está inseparável deste veículo fluídico.
e os trouxe nesta vida...
retornei com eles
e se apresentam no mundo fisico...neste corpo...veio de outro.

Pelo fato de perder o corpo
Percebi que não perdi
 lá muita coisa de mim
pois no corpo perespiritual que possuo e já o possuia
carrego algo ou tudo de mim
e carregarei mais e assim vai.

está comigo
não me depurei
haverá mais reencarnações
tomara que me depure
carregarei as depurações?
creio que sim.

rsrs

Noto que os mediuns que atuam nos trabalhos espíritas
seja ela que mediunidade for
em seus relatos
sobre os contatos com os espíritos
relatam a maioria destes médiuns
escrevendo ou apenas falando (comentando)
incluindo a mim.

relatam (mos)ocorrências como estas relatadas por André Luiz
..

É assim que vejo as coisas
É assim que estudo e observo.

e estou estudando
ou estamos
sempre as Obras de kardec
e nada nos fere.

só fosse apenas o suor
ou resíduos
ou lágrimas
ou soluços
quem sabe sorrisos
Brilho nos olhos
abraços
cheiros
apertos

rsrs

Só o Homem que pisou na lua
deve-nos nos dizer como é estal tal terra da lua
"tato."

enfim

Assim que eu penso.
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Anton Kiudero em 22 de Fevereiro de 2013, 15:56
Noto que os mediuns que atuam nos trabalhos espíritas
seja ela que mediunidade for
em seus relatos
sobre os contatos com os espíritos
relatam a maioria destes médiuns
escrevendo ou apenas falando (comentando)
incluindo a mim.

relatam (mos)ocorrências como estas relatadas por André Luiz

E nem poderia ser diferente, Moises, porque todos estes espíritos que são vistos por médius ou são tratados em centros são espíritos ainda humanizados, tal como os mediuns que lhes dão passagem.

São raros os casos de espíritos não mais humanizados que se apresentam a algum medium. Quando se apresentam tomam uma roupagem humana, mas apenas isto. E confirmam o que esta no LE, sem adendos ou interpretações.

Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: new em 22 de Fevereiro de 2013, 16:14
As fantasias de André Luiz tomam conta da mente dos espíritas, porque nós todos carecemos dos mais elementares conceitos que a Doutrina explica exaustivamente. Com por exemplo, o perispírito e erraticidade.


Gostaria de fazer alguns esclarecimentos e outros comentários:

Não se tem por objetivo este tópico, atacar ninguém, muito menos ofender a crença de quem quer que seja. Nem mesmo atacar o Espírito. Mas a ideia sim, é uma obrigação apontar seus defeitos e irracionalidade, quando comparada com a Doutrina. Mas não apenas a ideia de Andre Luiz está errada, mas como sua metodologia, que já um forte indício de sua inferioridade.

Kardec nos diz que a doutrina espírita não foi constituída por um único Espírito. Do contrário não seria Doutrina dos Espíritos, mas sim Doutrina do Espírito tal ou qual.

Esse é o primeiro ponto, patente, do erro de André Luiz. De modo que podemos muito bem dizer que estamos tratando de Andreluizismo.

A ideia de que o Espírito desencarnado lúcido de sua realidade, come e excreta, não teria problema algum se o meio espírita não tivesse encoporado o Andreluizismo ao Espiritismo. Portanto a necessidade de se evidenciar os erros grosseiros dessa doutrina.


Se prestarem atenção no trecho em evidência do " Evolução em Dois Mundos" podemos extrair as seguintes afirmações de André Luiz:

A vida normal de um Espírito desencarnado oriundo do nosso grau evolutivo, que sabe que não pertence ao número dos encarnados,  come e se alimenta de proteínas e carboidratos fluídicos.
E depois excreta pelas vias normais.


Mas não é só isso, André também se refere a transpiração. Isso mesmo, transpiração, suor. Que segundo ele é eliminado pela epiderme.

Santo Deus!

Agora, além das vias normais que excretam resíduos alimentícios e líquidos, os Espíritos também transpiram pela epiderme.

Isso não é apenas um simples contradição com o Espiritismo, mas uma ridicularização dos princípios da Doutrina.
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 22 de Fevereiro de 2013, 18:04
Noto que os mediuns que atuam nos trabalhos espíritas
seja ela que mediunidade for
em seus relatos
sobre os contatos com os espíritos
relatam a maioria destes médiuns
escrevendo ou apenas falando (comentando)
incluindo a mim.

relatam (mos)ocorrências como estas relatadas por André Luiz

E nem poderia ser diferente, Moises, porque todos estes espíritos que são vistos por médius ou são tratados em centros são espíritos ainda humanizados, tal como os mediuns que lhes dão passagem.

São raros os casos de espíritos não mais humanizados que se apresentam a algum medium. Quando se apresentam tomam uma roupagem humana, mas apenas isto. E confirmam o que esta no LE, sem adendos ou interpretações.



Realmente Anton

Os Espíritos não mais humanizados são raros
bem raros mesmo
dificil de encontrá-los

já humanos encarnados e desencarnados
tem de monte.

com roupagem e sem roupagens (nús)

abraços
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Anton Kiudero em 22 de Fevereiro de 2013, 18:42
O que é espírito não humanizados?
já que os ensinos de ética
nos pedem cada vez mais humanização em nossos atos.

O amigo poderá encontrar referencias ao espírito humanizado ou fase humanizada do espírito nas questões 607 à 611 do LE.

Vou colocar mais detalhadamente um pouco.

Os espíritos podem ser considerados humanizados quando encarnados, mas também os desencarnados podem ser desta forma. A humanização do espírito se dá pelo seu grau de consciência e não pela densidade da matéria que ocupe. A humanidade de um ser não é ditada pela sua situação física, mas pelo seu grau de elevação espiritual.

Assim, se o espírito estiver espiritualizado, na carne ou fora dela, os elementos agregados ao espírito desaparecerão (as formas, as percepções, as sensações, as formações mentais e a consciência), mas enquanto estiver humanizado (vivendo com a consciência humana) eles existirão independente de órgãos físicos.

Esta a razão pela qual TODA a literatura dita espírita e TODOS os eventos descritos pelos mediuns em centros espíritas são semelhantes, criados por espíritos humanizados que vivem, mesmo sem a materia, a vida humana que longe de ser um ápice na evolução é apenas um pequeno degrau, o primeiro...

Leia Kardec.
Anton

Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 22 de Fevereiro de 2013, 19:28
O que é espírito não humanizados?
já que os ensinos de ética
nos pedem cada vez mais humanização em nossos atos.

O amigo poderá encontrar referencias ao espírito humanizado ou fase humanizada do espírito nas questões 607 à 611 do LE.

Vou colocar mais detalhadamente um pouco.

Os espíritos podem ser considerados humanizados quando encarnados, mas também os desencarnados podem ser desta forma. A humanização do espírito se dá pelo seu grau de consciência e não pela densidade da matéria que ocupe. A humanidade de um ser não é ditada pela sua situação física, mas pelo seu grau de elevação espiritual.

Assim, se o espírito estiver espiritualizado, na carne ou fora dela, os elementos agregados ao espírito desaparecerão (as formas, as percepções, as sensações, as formações mentais e a consciência), mas enquanto estiver humanizado (vivendo com a consciência humana) eles existirão independente de órgãos físicos.

Esta a razão pela qual TODA a literatura dita espírita e TODOS os eventos descritos pelos mediuns em centros espíritas são semelhantes, criados por espíritos humanizados que vivem, mesmo sem a materia, a vida humana que longe de ser um ápice na evolução é apenas um pequeno degrau, o primeiro...

Leia Kardec.
Anton



Bom

Vou ler sim

mas creio que vc está respondendo pelo inverso

o espírito torna-se humanizado
e não se desumaniza
!!

vamos ler então.
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 22 de Fevereiro de 2013, 21:02
As fantasias de André Luiz tomam conta da mente dos espíritas, porque nós todos carecemos dos mais elementares conceitos que a Doutrina explica exaustivamente. Com por exemplo, o perispírito e erraticidade.


Gostaria de fazer alguns esclarecimentos e outros comentários:

Não se tem por objetivo este tópico, atacar ninguém, muito menos ofender a crença de quem quer que seja. Nem mesmo atacar o Espírito. Mas a ideia sim, é uma obrigação apontar seus defeitos e irracionalidade, quando comparada com a Doutrina. Mas não apenas a ideia de Andre Luiz está errada, mas como sua metodologia, que já um forte indício de sua inferioridade.

Kardec nos diz que a doutrina espírita não foi constituída por um único Espírito. Do contrário não seria Doutrina dos Espíritos, mas sim Doutrina do Espírito tal ou qual.

Esse é o primeiro ponto, patente, do erro de André Luiz. De modo que podemos muito bem dizer que estamos tratando de Andreluizismo.

A ideia de que o Espírito desencarnado lúcido de sua realidade, come e excreta, não teria problema algum se o meio espírita não tivesse encoporado o Andreluizismo ao Espiritismo. Portanto a necessidade de se evidenciar os erros grosseiros dessa doutrina.


Se prestarem atenção no trecho em evidência do " Evolução em Dois Mundos" podemos extrair as seguintes afirmações de André Luiz:

A vida normal de um Espírito desencarnado oriundo do nosso grau evolutivo, que sabe que não pertence ao número dos encarnados,  come e se alimenta de proteínas e carboidratos fluídicos.
E depois excreta pelas vias normais.


Mas não é só isso, André também se refere a transpiração. Isso mesmo, transpiração, suor. Que segundo ele é eliminado pela epiderme.

Santo Deus!

Agora, além das vias normais que excretam resíduos alimentícios e líquidos, os Espíritos também transpiram pela epiderme.

Isso não é apenas um simples contradição com o Espiritismo, mas uma ridicularização dos princípios da Doutrina.

Olá New

No caso das materializações
dos espíritos nos trabalhos científicos

Poderia me dizer o que realmente é materializado pelos espíritos quando materializa espíritos?



ou se é criado uma materialização (uma obra cópia) ?

E como nas pesquisas  examinaram tudo,tipo: desde a epiderme, tecidos, batimentos, pulso,vóz...Olhos ?

Bom...
na verdade eu nunca participei destas experiências,
apesar de ver espíriitos...disse ver...
senti-los...e algo mais....(mais bem pouquinho)

Gostaria de entender este assunto

Pois penso eu
que a materialização se refere ao espírito como ele é e assim se materializa,
aparece, surge.
pois no caso de Kate nas pesquisas de Crookes
se averigou tantas coisas.

você sabe me dizer de onde ela veio?

se não sabe
não esquente


abraços
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Kazaoka em 22 de Fevereiro de 2013, 22:01
No OLE, na questão 344, quando Kardec pergunta quando ocorre a união do Espírito com o corpo a resposta é que ela começa na concepção e termina com o nascimento da criança. Até aqui parece que não tem nada a ver com o que estamos discutindo, mas quando buscamos uma outra informação com correspondência a essa lá na "A Gênese", na qual temos a afirmação que essa união é feita molécula a molécula, será que Kardec estava dando ênfase à minúcia do processo ou será que podemos tomar essa informação como um indicativo de que seres que encarnam na Terra têm correspondência orgânica entre perispírito e corpo carnal!?
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Anton Kiudero em 22 de Fevereiro de 2013, 23:40
Vou ler sim
mas creio que vc está respondendo pelo inverso

o espírito torna-se humanizado
e não se desumaniza!!

vamos ler então.

O principio espiritual passa longas eras aprendendo a criar a materia e as formas. Imagine quanto tempo passamos rodopiando como um eletron ao redor de algum nucleo atomico.

Apos completar a fase não material como elemental, passa a fase material, onde vivencia os minerais, as plantas e os animais de todas as ordens. A fase humanizada inicia-se quando passa a julgar o bem e o mal e isto poeticamente foi descrito no Genesis como "comer o fruto da arvore proibida e a expulsão do paraiso".

A partir desta fase o espirito (já não mais principio espiritual) encarna para expiações e missões. Expiações são decorrentes das vicissitutes da vida (os altos e baixos, as contradições constantes, o dualismo) e é aprendendo a não se deixar levar nem pela alegria e nem pelo sofrimento, ou seja aprendendo a agir sempre com equanimidade frente a todas as situações vivenciadas que o espírito inicia a sua elevação ao Pai.

Ao desvincular-se completamente de todos os apegos, alegrias, sofrimentos e ilusões da vida humanizada, o espírito se des-humaniza ou em outras palavras passa a viver a fase de regeneração de sua existencia espiritual.

Isto esta descrito belamente nas ultimas paginas do Apocalipse que encerra o ciclo humano do espírito. No Genesis ele se humaniza e no Apocalipse entra na Nova Jerusalem (que é o mesmo paraiso de Deus, mas em versão mais elaborada).

Portanto posso assegurar-lhe que há no momento neste planeta uma boa quantidade de espíritos que já deixaram para tras a fase humana e outro tanto que esta tentando a duras penas alcançar este estagio.

No LE voce encontrará uma referencia única nos Prolegomenos, mas sem o aprofundamento que à época não se fazia neccessário. Não nos esqueçamos de que a DE veio para ser divulgada aos espiritos humanizados e trata quase que somente desta fase.

Tentei, de maneira bem sintetica descrever o processo generico da humanização e des-humanização do espírito.

Anton

Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 22 de Fevereiro de 2013, 23:49
No OLE, na questão 344, quando Kardec pergunta quando ocorre a união do Espírito com o corpo a resposta é que ela começa na concepção e termina com o nascimento da criança. Até aqui parece que não tem nada a ver com o que estamos discutindo, mas quando buscamos uma outra informação com correspondência a essa lá na "A Gênese", na qual temos a afirmação que essa união é feita molécula a molécula, será que Kardec estava dando ênfase à minúcia do processo ou será que podemos tomar essa informação como um indicativo de que seres que encarnam na Terra têm correspondência orgânica entre perispírito e corpo carnal!?

Pois é
Um bom slogam para esta sua citação.
" Pequenas observações grandes aprendizados"

Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 22 de Fevereiro de 2013, 23:54
Vou ler sim
mas creio que vc está respondendo pelo inverso

o espírito torna-se humanizado
e não se desumaniza!!

vamos ler então.

O principio espiritual passa longas eras aprendendo a criar a materia e as formas. Imagine quanto tempo passamos rodopiando como um eletron ao redor de algum nucleo atomico.

Apos completar a fase não material como elemental, passa a fase material, onde vivencia os minerais, as plantas e os animais de todas as ordens. A fase humanizada inicia-se quando passa a julgar o bem e o mal e isto poeticamente foi descrito no Genesis como "comer o fruto da arvore proibida e a expulsão do paraiso".

A partir desta fase o espirito (já não mais principio espiritual) encarna para expiações e missões. Expiações são decorrentes das vicissitutes da vida (os altos e baixos, as contradições constantes, o dualismo) e é aprendendo a não se deixar levar nem pela alegria e nem pelo sofrimento, ou seja aprendendo a agir sempre com equanimidade frente a todas as situações vivenciadas que o espírito inicia a sua elevação ao Pai.

Ao desvincular-se completamente de todos os apegos, alegrias, sofrimentos e ilusões da vida humanizada, o espírito se des-humaniza ou em outras palavras passa a viver a fase de regeneração de sua existencia espiritual.

Isto esta descrito belamente nas ultimas paginas do Apocalipse que encerra o ciclo humano do espírito. No Genesis ele se humaniza e no Apocalipse entra na Nova Jerusalem (que é o mesmo paraiso de Deus, mas em versão mais elaborada).

Portanto posso assegurar-lhe que há no momento neste planeta uma boa quantidade de espíritos que já deixaram para tras a fase humana e outro tanto que esta tentando a duras penas alcançar este estagio.

No LE voce encontrará uma referencia única nos Prolegomenos, mas sem o aprofundamento que à época não se fazia neccessário. Não nos esqueçamos de que a DE veio para ser divulgada aos espiritos humanizados e trata quase que somente desta fase.

Tentei, de maneira bem sintetica descrever o processo generico da humanização e des-humanização do espírito.

Anton



valeu pela atenção

abraços
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Kazaoka em 23 de Fevereiro de 2013, 02:10
Além de tudo o que já se comentou nas diversas páginas deste tópico sobre o que está em destaque na postagem de abertura, hora nenhuma procurou-se arrastar o raciocínio até a parte imediatamente subsequente, e que é esta que reproduzo aqui; [...]no entanto, que
pela harmonia de nível, nas operações nutritivas, e pela essencialização dos elementos absorvidos, não existem para o veículo psicossomático determinados  excessos e inconveniências dos sólidos e líquidos da excreta comum. "

A menos que a discussão seja animada por um sentimento tendencioso, acho que deveria ter sido levado em conta o que André Luiz quis dizer nesta parte que trouxemos.
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: EsoEstudos em 23 de Fevereiro de 2013, 02:45
KAZAOKA   ---   Além de tudo o que já se comentou nas diversas páginas deste tópico sobre o que está em destaque na postagem de abertura, hora nenhuma procurou-se arrastar o raciocínio até a parte imediatamente subsequente, e que é esta que reproduzo aqui; [...]no entanto, que
pela harmonia de nível, nas operações nutritivas, e pela essencialização dos elementos absorvidos, não existem para o veículo psicossomático determinados  excessos e inconveniências dos sólidos e líquidos da excreta comum. "
A menos que a discussão seja animada por um sentimento tendencioso, acho que deveria ter sido levado em conta o que André Luiz quis dizer nesta parte que trouxemos.



Por certo Kaza, já havia notado mas me mantive na argumentação dos fluidos porque era bem óbvio que "ninguém" estava vendo o arremate relevantíssimo do raciocínio de André Luiz...

A complementaridade de tantas obras --- desde que analisadas em submissão aos PRINCÍPIOS da codificação --- é combatida por quem não tem a menor cerimônia em apontar o que imaginam ter lido, associando o conteúdo mal assimilado à adjetivações como "ridículo" etc...

Assim se caracteriza um estudo mal elaborado, cujas conclusões apressadas se pretendem assentadas e serenas, quando, na verade, não espelham sequer o que está expresso.

O estudo deve ser imparcial, sob pena de ter-se mero exercício de retórica...

Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: new em 23 de Fevereiro de 2013, 03:24
Moisés, só pra ficar claro, você acredita então que os Espíritos deste nosso mundo, quando desencarnarem, continuaram por um bom tempo comendo e excretando, mesmo tendo lucidez de sua desencarnação?
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Surya em 23 de Fevereiro de 2013, 11:45
Oi Pessoal, a série André Luiz deve por todos nós um tremendo respeito, para que entendamos uma obra é necessário estuda-lá e por muitas vezes,muitas e muitas vezes e vc se surpreende cada vez que lê.........A obra da codificação é um eterno aprendizado, quantas vezes teremos que ler as obras da codificação, e voltaremos e continuaremos a ler e aprender muitas e muitas vezes.
O nosso aprendizado é infinito.
Vejam este video.

Haroldo Dutra Dias,
O mundo espiritual para o mundo fisico

O Mundo Espiritual para o mundo fisico na obra de Andre Luiz - Haroldo Dutra Dias (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXR0VlRQNDZoUWZJI3dz)
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Mourarego em 23 de Fevereiro de 2013, 14:00
Mano Moisés,
sobre Espíriotos não humanizados, o amigo deve se remeter ao mano Anton, pois sobre este assunto  eu já deixei claro que todo Espírito é humanizado. o que se modifica é a moralidade e saber que cada um destes tenham.
abraços,
Moura
E é exatamente por existir esta dificuldade ou raridade,  que indica o mano Anton, que todo o processo do CUEE foi feito por evocação. alias por Invocação.
Abraços,
Moura
E é exatamente por existir esta dificuldade ou raridade,  que indica o mano Anton, que todo o processo do CUEE foi feito por evocação. alias por Invocação.
Abraços,
Moura

Olá Moura

O que é espírito não humanizados?
já que os ensinos de ética
nos pedem cada vez mais humanização em nossos atos.

Num creio que vc esteja endoçando o Kiunderísmo !!

nada contra aliás.
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 23 de Fevereiro de 2013, 14:03
Moisés, só pra ficar claro, você acredita então que os Espíritos deste nosso mundo, quando desencarnarem, continuaram por um bom tempo comendo e excretando, mesmo tendo lucidez de sua desencarnação?

Creio que o meu acreditar não vai atrapalhar o seu café da manhã

mas

Kardec relata espíritos andando segurando a própria cabeça
pós morte por decaptação.

cadê a sua empatia ante estas realidades?

A moral do espiritismo é a moral do evangelho
ou é pode não se pode suar ou excretar, ou chorar ou sorrir?

Olha!

E voce crer que um espírito possa sorrir?

Pois para que sorrir e mostrar os dentes se não há o que comer!

para que olhos se vemos por toda a parte?


...

Pensa bem

analise.



Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 23 de Fevereiro de 2013, 14:06
Mano Moisés,
sobre Espíriotos não humanizados, o amigo deve se remeter ao mano Anton, pois sobre este assunto  eu já deixei claro que todo Espírito é humanizado. o que se modifica é a moralidade e saber que cada um destes tenham.
abraços,
Moura
E é exatamente por existir esta dificuldade ou raridade,  que indica o mano Anton, que todo o processo do CUEE foi feito por evocação. alias por Invocação.
Abraços,
Moura
E é exatamente por existir esta dificuldade ou raridade,  que indica o mano Anton, que todo o processo do CUEE foi feito por evocação. alias por Invocação.
Abraços,
Moura

Olá Moura

O que é espírito não humanizados?
já que os ensinos de ética
nos pedem cada vez mais humanização em nossos atos.

Num creio que vc esteja endoçando o Kiunderísmo !!

nada contra aliás.

valeu assunto encerrado

O Anton viaja

abraços

Fica ai sua deixa para toodos nós

........o que se modifica é a moralidade ...

alías

o que se deve procurar modificar para melhor
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: FUSA em 26 de Fevereiro de 2013, 19:48
Surya,

Nao acho que intencionamente ninguem esta desrespeitando livros do Chico Xavier. O problema e' que se criou a cultura de idolatria do Chico Xavier e de todos os espiritos que vieram por ele. Por conta dessa idolatria ninguem quer admitir que haja erros doutrinarios naqueles obras e as aceita como verdades absolutas embora as mesmas obras nao passaram pelo CUEE.

O Kardec falava que sim, devemos ler e estudar tudo que nos caisse nas maos, fossem pro ou contra o espiritismo. Porem, deveriamos usar o crivo da razao para saber o que e' bom e o que nao e'. Sem idolatria e sem criticas azedas das obras. Se voce ler a revista espirita voce o vera fazer comentarios de livros espiritualistas na maior tranquilidade, apontando o que esta contra, o que esta de acordo com a DE ou entao dizendo "o tempo trara a confirmacao ou negacao de tal ou tal teoria". Um bom exemplo foi a obra de Roustaing que o Kardec apresentou na RE como uma teoria mas pos por terra toda a teoria do corpo fluidico de Jesus (e em consequencia toda a base de Roustaing) finalmente em A Genese. Ponto final, sem alarde, com tranquilidade.

A  critica nao fica com o Chico Xavier, mas com os orgaos federativos que adotaram e divulgam aqueles obras como sendo "doutrinarias" ou "complementares". No aspecto moral para mim, elas tem algum valor, mas como aspecto doutrinario como nao passaram pelo CUEE nao tem valor nenhum. E a reversao de valores tambem de que "ah se vem do Chico TEM que ser bom" um erro que Kardec sempre alertou de que, nao importa quem for o medium: toda mensagem tem que ser analisada pelo conteudo, nao por que vem de tal ou qual medium.

Paz para todos.

Francisco



Oi Pessoal, a série André Luiz deve por todos nós um tremendo respeito, para que entendamos uma obra é necessário estuda-lá e por muitas vezes,muitas e muitas vezes e vc se surpreende cada vez que lê.........A obra da codificação é um eterno aprendizado, quantas vezes teremos que ler as obras da codificação, e voltaremos e continuaremos a ler e aprender muitas e muitas vezes.
O nosso aprendizado é infinito.
Vejam este video.

Haroldo Dutra Dias,
O mundo espiritual para o mundo fisico

O Mundo Espiritual para o mundo fisico na obra de Andre Luiz - Haroldo Dutra Dias (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXR0VlRQNDZoUWZJI3dz)
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Surya em 26 de Fevereiro de 2013, 23:53
FUSA....Uau!...........
nem entendi, por nenhum momento eu disse que tenho uma idolatria por Chico,tudo realmente tem que passar pelo crivo.Admiro sim o chico e sei que ele um trabalhador do cristo, digo é, pois com certeza ainda esta a trabalhar na seara do cristo.
Que ainda é um espirito imperfeito sim ele o é........Tbem não disse que  série Andre Luiz é livros da codificação. Codificação,Livros dos espiritos,O que é o espiritismo,Livro dos Médiuns,Evangelho segundo Espiritismo,O Céu e Inferno, A Genese, e em 1890 Obras Póstumas.........E 1858, as Revistas.
Fique bem ainda tenho muito que aprender.

Só sei que nada sei.
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Marcos W. Silva em 27 de Fevereiro de 2013, 01:15
Olá todos, na verdade não vejo tanto mal assim na visão ou percepcão de André Luiz.

Ora, ele relatou o que viu, e nos esquecemos sempre que enxergamos muito bem... aquilo que queremos ver.

Mande dez homens à África e cada um relatará o tal continente a sua maneira. Para uns o Egito é o ponto máximo, já para outros é a savana, os safáris...

Com o mundo espiritual não deve ser tão diferente, principalmente, tendo em vista, tratar-se de uma realidade muito íntima. Nosso Lar é todo ele um entendimento particular por parte do autor.

Assim como duzentas pessoas assistem a uma palestra no CE e cada uma internaliza, assimila melhor, aquilo que mais lhe interessa.

Assim compreendo A. Luiz. Gostei do livro Os Mensageiros, e também gosto muito do Sinal Verde, este último com excelentes mensagens educativas.

Abracos.

 

 
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Surya em 27 de Fevereiro de 2013, 01:28
Valeuuu!! Marcos W. Silva.......concordo com você!


Obrigada!!
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Marcos W. Silva em 27 de Fevereiro de 2013, 01:55
Olá Surya, não precisa agradecer. É assim que entendo o assunto sobre A. Luiz, mas mantenho-me atento às críticas, como espíritas devemos saber que não somos os donos da verdade, embora sejamos parte dela.

Abracos.

 
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: new em 27 de Fevereiro de 2013, 02:30
Olá todos, na verdade não vejo tanto mal assim na visão ou percepcão de André Luiz.

Ora, ele relatou o que viu, e nos esquecemos sempre que enxergamos muito bem... aquilo que queremos ver.

Mande dez homens à África e cada um relatará o tal continente a sua maneira. Para uns o Egito é o ponto máximo, já para outros é a savana, os safáris...

Com o mundo espiritual não deve ser tão diferente, principalmente, tendo em vista, tratar-se de uma realidade muito íntima. Nosso Lar é todo ele um entendimento particular por parte do autor.

Assim como duzentas pessoas assistem a uma palestra no CE e cada uma internaliza, assimila melhor, aquilo que mais lhe interessa.

Assim compreendo A. Luiz. Gostei do livro Os Mensageiros, e também gosto muito do Sinal Verde, este último com excelentes mensagens educativas.

Abracos.


Oi Marcos,


ainda bem que boa parte dos espíritas conseguem colocar panos quentes nas derrapadas de André Luiz, e não saem, nas palestras públicas, citando os erros mais polpudos de sua obra. Então nós sempre arranjamos um jeitinho de explicar o que é contraditório, para preservar o que há de bom na fala do autor.


Veja bem, não é uma crítica, apenas constatação. E isso não tem nada de errado.


Eu só acredito que não há necessidade de defender o indefensável.


Quanto ao ensino moral, podemos ler, certamente enriquece nossa alma. Mas o que é fantasia, é fantasia e não deve ser tratada com panos quentes.
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: psi em 27 de Fevereiro de 2013, 03:23
O que não está nas obras codificadas então é fantasia? Seria fantasia o espírito poder, através de seu perispírito, respirar, ter pulsação, falar, etc? William Crooks, Alexandre Aksakov, médicos, entre outros pesquisadores, constataram que o espírito pode fazer tudo isso e muito mais consubstanciado pelas suas matrizes orgânicas. Creio que a nossa ignorância sobre as propriedades intrínsecas do perispírito é muito grande. Sobre aquilo que não compreendo ou que ainda não reverbera em meu íntimo com foros de verdade, prefiro silenciar. Mas se Galileu pode, em A Gênese, criar uma teoria estapafúrdia e fantasiosa  para explicar o porquê da lua ter sempre a mesma face voltada para a Terra, por que a implicância com uma eventual fantasia de André Luiz? A bobagem afirmada por Galileu por acaso desmereceu ou desqualificou a excelente obra A Gênese? Amigos, cuidado com a sacralização das obras doutrinárias.

Um abraço

PSI   
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: new em 27 de Fevereiro de 2013, 03:28
Esse estilo de debate realmente não leva a lugar nenhum.

Por que contra-argumentar atacando o que não está em pauta?
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: lineu em 27 de Fevereiro de 2013, 03:56
Citação de: psi
[...] por que a implicância com uma eventual fantasia de André Luiz?

Realmente.

O conteúdo moral da obra atribuída ao personagem conhecido como André Luiz, compilado e divulgado por Chico Xavier, extrapola toda e qualquer crítica; inclusive o que a razão discrimina como fantasia.
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: EsoEstudos em 27 de Fevereiro de 2013, 10:35

Muiiiiiiiiito se fala sobre o que é e o que não é doutrina... Tem CUEE, não tem CUEE, é de Kardec, não é de Kardec etc etc etc...

Às vezes chego a pensar que o ser humano adora tabuadas. Sob o CUEE do ensino fundamental, as tabuadas constituem uma verdade aritmética universal. Mas se um dos fatores da tabuada for, digamos, a variável "x", muitos estranharão quando se diz que 1 X x = x; 2 X x = 2x; 3 X x = 3x e assim por diante...

É que na tabuada original não tinha essa coisa de "x"...

Se ambos os fatores forem variáveis, então, tudo fica ainda mais herético.

x  X  (x+1) = x^2 + x

x  X  (x+2) = x^2 + 2x

etc

E ai de quem tentar dar nomes a essas variáveis...

Ora, estender o que se sabe para o caso concreto, consoante as variáveis de cada caso, não constitui atentado algum à regra primordial aritmética das proporções.

Da mesma forma, se André Luiz, ou Amit Goswami, ou São Luiz, ou o Zé Roela aplicarem a tabuada do ensino fundamental (obras básicas) no caso concreto (sua percepção da realidade), por mais que se tenha algo aparentemente fantasioso (como o resultado sob as variáveis amarradas às operações fundamentais da aritmética), nada além da nossa velha e surrada tabuada estará sendo usada...

Como sabemos, dizer-se 1.000.000 / 2.000.000 ou 1 / 2 dá no mesmo...

Ora, dizer-se

x^2 - 7y(3x+12y)/y^3 - 23x
______________________
x^2 - 7y(3x+12y)/y^3 - 23x


ainda continua dando no mesmo = 1

Então, o problema não está nas expressões ou variáveis que são ditas, mas sim na capacidade de quem as lê de identificar ou não qual a verdade fundamental que se acha sob as variáveis descritas.

Quando forem achados erros aritméticos, aí sim ter-se-á uma prova de que o raciocínio acha-se eivado de erronia... Caso contrário, não basta dizer "na tabuada que eu aprendi não tem isso".

É como penso.

Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: lineu em 27 de Fevereiro de 2013, 10:44
Citação de: Arturus
Não seria chover no molhado, com o risco de se escorregar nas fantasias?

Convém considerar que o uso da fantasia na divulgação doutrinária do Espiritismo é muito benéfico. E serve para alcançar muitas pessoas intelectualmente despreparadas para o estudo sistemático da doutrina na forma codificada nas obras básicas.

Não se trata, pois, de chuva no molhado...

Mas, sim, de um meio providencial e inteligente de divulgação.

Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: EsoEstudos em 27 de Fevereiro de 2013, 10:51

O Galileu não falou por parábolas?

Aliás, quase todos os antigos Orientadores assim o fizeram, não foi?

Será que o recurso de linguagem nulifica o conteúdo?
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Mourarego em 27 de Fevereiro de 2013, 12:40
Boas ponderações mano Marcos,
se entendemos, ao ler Chico ou qualquer outro escritor espírita, que o que eles dizem recebido dos Espíritos, é a opinião deles e daqueles Espíritos, fica tudo claro.
O que não se pode é ter quer ao Chico, quer outro qualquer, com pessoas que modernizam, atualizam ou subsidiem a DE.
O Espírita que se dá ao azo de estudar as obras básicas, e as entende, vai compreender de plano o que digo, semqualquer demérito ao Chico, pois que ele mesmo dizia que era apenas um Carteiro, que recebia as mensagens e as dava a conhecer.
Se não entendemos a esta simpes afirmação, vamos continuar dizendo que amarelo é verde.
Abraços,
Moura
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Surya em 27 de Fevereiro de 2013, 13:17
Concordo com o vc, Mourarego, pois aprendo muito lendo o livro,Testemunhos de Chico Xavier,por Suely Caldas Schubert, suas cartas saõ memoravéis, quanto ensinamento.

PESCADOR  E PESCARIA
Cartão postal  23-12-1943.


"(......) Façamos de conta que eu sou um pescador, no dizer de um Espirito amigo.
Hei de enviar-te sempre o resultado da pescaria, e examinarás o material, antes de ir ao mercado  não é? Lancarás apenas o que achares de utilidade.(......)"
Somente a plena identificação entre Chico Xavier e Wantuil de Freitas, justificaram esta frase e este pedido.
Chico Xavier esta tão seguro e confiante na fidelidade de Wantuil de freitas ao compromisso assumido que deixa ao seu encargo a seleção de suas páginas psicográficas.
E,de fato dali em diante, cada vez mais Chico confiaria ao amigo a imcumbência de analisar e selecionar o material que deveria ser dado a luz da publicidade.
Mais adiante veremos isso confirmado e que Chico xavier não se apoiaria nele em vão.
É de relevância o fato de Chico ser denominado pescador por um "espirito amigo".
E ele próprio diz a Wantuil: " façamos de conta que eu sou um pescador";admite o fato apenas como (hipótese ou comparação).
O tempo veio demonstrar o quanto de acerto houve na palavra desse espirito amigo, pois Chico Xavier tem sido em toda sua existência um verdadeiro (pescador de alma),tal como os apóstolo de Jesus.

Ele se refere a pescaria como sendo as suas páginas psicografícas.Mas, essa pescaria é muito mais abrangente e se estende e se aprofunda pelo vastíssimo oceano das inquietudes e dos sofrimentos humanos, como quem  pesc/a/dor/  e, simultaneamente,oferece o bálsamo dos ensinos da Doutrina Espirita---O Consola/dor Prometido.

Como se pode ver, há perfeita identidade de objetivos e tarefas.
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Marcos W. Silva em 27 de Fevereiro de 2013, 14:59
Olá new, na verdade não se trata de se colocar panos quentes. Apenas expressei a minha opinião sobre A. Luiz, e quanto as derrapadas que ele e também outros tenham dado, vejo com tranquilidade, até porque em algumas obras de nosso meio, para um simples professor de língua portuguesa não atuante, vejo um certo exibicionismo científico, que em minha tola ignorância, julgo desnecessário.

Procuro mais as questões morais, e tento aprender com elas. As equacões e as, a meu ver, excessivas nomenclaturas usadas na área da Biologia e da Química, largamente usadas não somente por A. Luiz, não posso avaliar detidamente por me faltar os recursos intelectuais.

Entendo melhor a Filosofia, e nesse quesito vejo A. Luiz com amplas condicões de auxilio, e repito, entendo que suas narrativas são uma visão pessoal e, como qualquer outra, merece nosso respeito. Só isso.

Abracos. ;)

 
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Mourarego em 27 de Fevereiro de 2013, 15:06
A grande questão está não nas derrapadas, freiadas bruscas ou aquaplanagens do André ou de outros, elas existeme é fato, porém nenhum ese colocou no grau de Espíitos Superiores, logo, se estão ainda necessitando de encarnação para progredirem, que nós saibamos compreender estas coisas.
Abraços,
Moura
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Surya em 27 de Fevereiro de 2013, 15:21
Bendita Doutrina do Cristo!
Eu só estou  nesta escola e tenho muito que aprender com vcs obrigada a todos!

Abraços fraternos!
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: new em 27 de Fevereiro de 2013, 16:11
Apenas considerando o conteudo moral das obras de AL, é dito algo além do que está nas obras basicas? Não seria chover no molhado, com o risco de se escorregar nas fantasias? O que não falta são irmãos citando AL como se fosse doutrina.




arturus, não é apenas chover no molhado, é muito pior. 


Basta ao espíritas lerem o Livro dos Médiuns:


261. Certamente se dirá que se um Espírito pode imitar uma assinatura, pode também imitar a linguagem. É verdade. Temos visto os que tomam afrontosamente o nome do Cristo e para melhor enganar imitam o estilo evangélico excedendo-se nas expressões mais conhecidas: Em verdade vos digo. Mas quando se estuda o texto sem se deixar influenciar, perscrutando o fundo dos pensamentos e o alcance das expressões, vendo-se ao lado das belas máximas de caridade recomendações pueris e ridículas, seria preciso que se esteja fascinado para se enganar.


Então, amigos, não basta imitar a linguagem moralista. Isto serve para melhor enganar.
Assim, André Luiz, o Espírito onipresente no meio espírita, ditas algumas grandes verdades ao lado de explicações pueris e ridículas.

Então, a "moral" que André Luiz cita, não é a dele, e só serve para melhor enganar as pessoas de boa fé.


Visto que já um grande consenso entre os espírita made in brasil a ideia esdrúxula que os Espíritos precisam se alimentar, se nutrir, com comidas similares às da Terra, e que por isso mesmo precisam excretar pelas vias normais e que a certa altura, existe a morte perispiritual.

Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Mourarego em 27 de Fevereiro de 2013, 17:24
Gente amiga,
por maiores o erros encontrados não só em André, não devemos nos esquecer que ele é um Espírito que ainda sde reencarnar para progredir mais.
Sim, algumas obras revelam passagens pueris, mesmo bisonhas, porém, se soubermos entender que ele tambémnão é um Espírito Superior, que saibamos idenficar as coisas boas,  e tomá-las como bom ensino, deixando de lado as coisas incertas ou erradas.
Por isso Kardec anunciava: Aquele que quiser de tudo saber, que leia as apologias e também as contraditas, para depois poder julgar pelo conhecimento.
Não sejamos nós a condizir ao cadafalso espírita qualquer Espírito.
Abraços,
Moura
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: lineu em 27 de Fevereiro de 2013, 17:24
Citar
[...]vendo-se ao lado das belas máximas de caridade recomendações pueris e ridículas, seria preciso que se esteja fascinado para se enganar.

A obra do médium Chico Xavier, atribuída ao personagem espiritual identificado como André Luiz, é composta por 16 volumes literários.

De fato, provavelmente por influência anímica, nessa obra, há matéria inegavelmente fantasiosa.

Porém, salvo melhor juízo, ao menos por alto, em toda essa obra, não existe qualquer conteúdo suscetível de ser qualificado como recomendação pueril e ridícula.

Caso haja, pede-se a citação de, pelo menos, uma.
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Mourarego em 27 de Fevereiro de 2013, 17:27
Vou lhe citar tres mano Lineu:
A estorinha dos cães que se alimentam de matéria densa,;
Das aves que têm o mesmotrabalho;
A existência de aparelhos como o psicoscópio,  quando as obras básoicas dizem que tudo se dá pelo pensamento e que este seja a linguagem dos Espíritos e que a sua visão alcança a tudo.
Isso para não falar da própria maca feita de lençóis onde ele mesmo foi carregado.
Se estas não são pueris amigo, tenho de voltar à escola.
Abraços,
Moura
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: lineu em 27 de Fevereiro de 2013, 17:52
Citar
Caso haja, pede-se a citação de, pelo menos, uma.

Apenas para evitar citações enganosas, convém atentar para o significado da palavra recomendação.
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Anton Kiudero em 27 de Fevereiro de 2013, 18:03
A questão é muito simples. Quem acreditar que vai para uma colonia espiritual, vai. Quem acreditar que nesta colonia vai ver passaros, comer fartamente e depois ir ao banheiro, vai ver tudo isto. Quem acreditar que há casamentos e concepção nesta colonia, vai vivenciar isto.

Ao espírito humanizado (que se considera um ser humano com suas paixões e desejos) sempre será dado vivenciar tudo aquilo que lhe passa na mente e isto é absolutamente real para o mesmo. E por esta razão, volta a encarnar, até que abandone as suas paixões e desvincule o espírito que é, do personagem que vivencia.

Portanto espírito algum mente ou inventa, apenas coloca a sua percepção da realidade. Acredite quem quiser e desacredite quem quiser...

Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Mourarego em 27 de Fevereiro de 2013, 18:20
É bem isso mano Anton!
Abraços,
Moura
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Surya em 27 de Fevereiro de 2013, 19:24
Anton Kiudero,


Fecho, pois é né?...........
 Somos a soma de muitos que pensam como pensamos, vamos estar onde queremos da forma que queremos, cada um faz o desenho de acordo com sua vivência sua crença........... adoro reticências.......... e a vida continua.........quer acreditemos ou não.
Se nós somos lá o que somos aqui...........

Abraços
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Marcos W. Silva em 27 de Fevereiro de 2013, 21:24
Sem nos esquecermos que as "necessidades" materiais não são uma exclusividade de A. Luiz no outro plano.

A grande maioria de NÓS nos ressentimos com a falta de alguns souvinirs quando chegamos lá. Nossa identificacão com algumas coisinhas materiais não se desmancham como a carne, daí o motivo de uns chorarem por fazendas outros por carros, esposa, filhos e etc...

Os relatos são inúmeros nas reuniões para o esclarecimento fraterno.

Abracos.

 

Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: FUSA em 27 de Fevereiro de 2013, 21:52
Oi Marcos,

Sentir falta e' uma coisa (e segundo Kardec isso 'e maior causa de sofrimento para muitos espiritos) mas viver a ilusao de que tudo isso ainda existe e' outra coisa.

E' essa a maior missao do espiritismo: O esclarecimento do espirito eterno de que tudo isso de material no outro lado e' so' uma ilusao.

Quando espiritos nos vem dizendo que tem dor de cabeca, corpo deformado, fome, etc, e' nosso dever esclarece-los de que e' tudo ilusao. O contrario porem acontece em reunioes de intercambio aonde continuamos a alimentar essas ilusoes.

Nas reunioes que participo como medium eu sempre em preco fico conversando mentalmente com o espirito que se acha "materializado" e, em prece fico dizendo pra ele que ele e' agora um espirito eterno, livre da materia que tudo aquilo que ele pensa que esta sentindo e' so' ilusao. O intereressante e' que, mesmo sem eu falar essas coisas em voz alta o doutrinador as vezes comeca a repetir as mesmas coisas que penso para o espirito.

ABs,

F
Sem nos esquecermos que as "necessidades" materiais não são uma exclusividade de A. Luiz no outro plano.

A grande maioria de NÓS nos ressentimos com a falta de alguns souvinirs quando chegamos lá. Nossa identificacão com algumas coisinhas materiais não se desmancham como a carne, daí o motivo de uns chorarem por fazendas outros por carros, esposa, filhos e etc...

Os relatos são inúmeros nas reuniões para o esclarecimento fraterno.

Abracos.
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Marcos W. Silva em 27 de Fevereiro de 2013, 22:12
Na verdade FUSA há uma grande confusão nesse sentido. As coisas existem, embora sejam parte de outra realidade, mas fica difícil, já que fala, sente, ouve, e está vivo... por que não desfrutar dos bens que ficaram? Entende? O desconhecimento gera a incerteza, mas nem sempre se está pronto para ouvir de súbito o; "você já morreu". Daí por vezes conduzimos o amigo para que compreenda de pouco, sem choques.

Muito mais do que palavras a doutrinacão é sentimento. Exatamente como você disse.

Abracos.

Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: EsoEstudos em 27 de Fevereiro de 2013, 23:57

11ª Suponhamos, então, que quisesse fazer uma substância venenosa. Se uma pessoa a ingerisse, ficaria envenenada?
“Teria podido, mas não faria, por não lhe ser isso permitido.”



A passagem acima, como sabemos, é de O Livro dos Médiuns... Até mesmo um veneno, do ponto de vista da modelagem fluídica, poderia ser feito, capaz mesmo de, elaborado em densidade física,  envenenar uma pessoa.

Só não é feito porque não é permitido...

Para muita gente isso desperta riso e espanto. Quem se espanta e ri disso certamente ri também da famosa, batida e debatida parte de A Gênese que informa o absurdo de um cometa ser perpassado pela Terra por ser fluídico...

Muitos torcem o nariz ou buscam desesperadamente uma explicação para que esse erro não seja erro.

O que se aprende com tudo isso?

Que há uma sacralização da codificação...

Dizer que há todo um ambiente extrafísico é ridículo, mas bivaques, acampamentos, tudo bem...

Mesmo já tendo o Psi transcrito o trecho em que fica expresso que animais no extrafísico efetivamente podem ser formas moldadas nos fluidos, boa parte simplesmente não dá atenção e continua tratando o caso como se de uma comunidade biótica extrafísica se tratasse...

Os conceitos são apresentados mas não são contraditados, apenas desacreditados...
 
Conhecer a codificação não é o mesmo que decorar tudo como se fosse um script de teatro. Menos ainda tornar sagrado o texto base, como se nada mais houvesse...

Mas, tudo bem.

Cada um pensa como quer, ou como pode...

Talvez seja essa a principal causa de tantos estudos holísticos contarem cada vez mais com egressos das religiões em geral.

Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Zé Ninguém em 28 de Fevereiro de 2013, 01:08

11ª Suponhamos, então, que quisesse fazer uma substância venenosa. Se uma pessoa a ingerisse, ficaria envenenada?
“Teria podido, mas não faria, por não lhe ser isso permitido.”



A passagem acima, como sabemos, é de O Livro dos Médiuns... Até mesmo um veneno, do ponto de vista da modelagem fluídica, poderia ser feito, capaz mesmo de, elaborado em densidade física,  envenenar uma pessoa.

Só não é feito porque não é permitido...

Para muita gente isso desperta riso e espanto. Quem se espanta e ri disso certamente ri também da famosa, batida e debatida parte de A Gênese que informa o absurdo de um cometa ser perpassado pela Terra por ser fluídico...

Muitos torcem o nariz ou buscam desesperadamente uma explicação para que esse erro não seja erro.

O que se aprende com tudo isso?

Que há uma sacralização da codificação...

Dizer que há todo um ambiente extrafísico é ridículo, mas bivaques, acampamentos, tudo bem...

Mesmo já tendo o Psi transcrito o trecho em que fica expresso que animais no extrafísico efetivamente podem ser formas moldadas nos fluidos, boa parte simplesmente não dá atenção e continua tratando o caso como se de uma comunidade biótica extrafísica se tratasse...

Os conceitos são apresentados mas não são contraditados, apenas desacreditados...
 
Conhecer a codificação não é o mesmo que decorar tudo como se fosse um script de teatro. Menos ainda tornar sagrado o texto base, como se nada mais houvesse...

Mas, tudo bem.

Cada um pensa como quer, ou como pode...

Talvez seja essa a principal causa de tantos estudos holísticos contarem cada vez mais com egressos das religiões em geral.



Seus comentários são sempre precisos e elucidativos.
Mas neste, se superou.
 + 20

Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Surya em 28 de Fevereiro de 2013, 01:43
Do livro “Testemunhos de Chico Xavier” de Suely Caldas Schubert.

¨¨¨¨¨¨

“Noto, contudo, que Emmanuel, desde fins de 1941, se dedica, afetuosamente, aos trabalhos de André Luiz. Por essa época, disse-me ele a propósito de “algumas autoridades espirituais” que estavam desejosas de algo lançar em nosso meio, com objetivos de despertamento.

Falou-me que projetavam trazer páginas que nos dessem a conhecer aspectos da vida que nos espera no “outro lado”, e, desde então, onde me concentrasse, via sempre aquele “cavalheiro espiritual”, que depois se revelou por André Luiz, ao lado de Emmanuel. Assim decorreram quase dois anos, antes do “Nosso Lar”.

“(…) Desde então, vejo que o esforço de Emmanuel e de outros amigos nossos concentrou-se nele, acreditando, intimamente, que André Luiz está representando um círculo talvez vasto de entidades superiores. Assim digo porque quando estava psicografando o “Missionários da Luz”, houve um dia em que o trabalho se interrompeu.

Levou vários dias parado. Depois, informou-me Emmanuel, quando o trabalho teve reinício, que haviam sido realizadas algumas reuniões para o exame de certas teses que André Luiz deveria ou poderia apresentar ou não no livro. Em psicografando o capítulo Reencarnação, do mesmo trabalho, por mais de uma vez, vi Emmanuel e Bezerra de Menezes, associados ao autor, fiscalizando ou amparando o trabalho.”

“(…) A luz que, por vezes, me rodeia me amedronta. Vejo, ouço, e me movimento, no círculo destes trabalhos, mas, podes, crer, vivo sempre com a angústia de quem se sente indigno e incapaz. Cada dia que passa, mais observo que a luz é luz e que a minha sombra é sombra. Reconhecendo a minha indigência, tenho medo de tantas responsabilidades e rogo a Jesus me socorra.”

Fragmentos de carta de Chico Xavier a Wantuil de Freitas em 1946.

Do livro “Testemunhos de Chico Xavier” de Suely Caldas Schubert.


Que a luz de nosso modelo e guia  Jesus esteja com todos!

Abraços fraternos,

 Claudia!

Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 28 de Fevereiro de 2013, 14:05
Olá todos, na verdade não vejo tanto mal assim na visão ou percepcão de André Luiz.

Ora, ele relatou o que viu, e nos esquecemos sempre que enxergamos muito bem... aquilo que queremos ver.

Mande dez homens à África e cada um relatará o tal continente a sua maneira. Para uns o Egito é o ponto máximo, já para outros é a savana, os safáris...

Com o mundo espiritual não deve ser tão diferente, principalmente, tendo em vista, tratar-se de uma realidade muito íntima. Nosso Lar é todo ele um entendimento particular por parte do autor.

Assim como duzentas pessoas assistem a uma palestra no CE e cada uma internaliza, assimila melhor, aquilo que mais lhe interessa.

Assim compreendo A. Luiz. Gostei do livro Os Mensageiros, e também gosto muito do Sinal Verde, este último com excelentes mensagens educativas.

Abracos.


Oi Marcos,


ainda bem que boa parte dos espíritas conseguem colocar panos quentes nas derrapadas de André Luiz, e não saem, nas palestras públicas, citando os erros mais polpudos de sua obra. Então nós sempre arranjamos um jeitinho de explicar o que é contraditório, para preservar o que há de bom na fala do autor.


Veja bem, não é uma crítica, apenas constatação. E isso não tem nada de errado.


Eu só acredito que não há necessidade de defender o indefensável.


Quanto ao ensino moral, podemos ler, certamente enriquece nossa alma. Mas o que é fantasia, é fantasia e não deve ser tratada com panos quentes.

E não sua comprovação New
O que voce tem comprovado?

Fale de suas experiências com omundo invisível.
não falo de defesa
e nem de panos quentes

queria saber
isto se as tem

abraços.

Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 28 de Fevereiro de 2013, 14:22
Vou lhe citar tres mano Lineu:
A estorinha dos cães que se alimentam de matéria densa,;
Das aves que têm o mesmotrabalho;
A existência de aparelhos como o psicoscópio,  quando as obras básoicas dizem que tudo se dá pelo pensamento e que este seja a linguagem dos Espíritos e que a sua visão alcança a tudo.
Isso para não falar da própria maca feita de lençóis onde ele mesmo foi carregado.
Se estas não são pueris amigo, tenho de voltar à escola.
Abraços,
Moura


Aqui também tudo se dá pelo pensamento
pessoas que não pensam ficam acamadas
e também não se confiam respponsabilidades as que podem se locomover.

não há como criar algo
se não arquitetar no pensamento antes
vai dar errado.

a nossa palavra serve e se serve,

é que aqui temos e estamos na matéria que nos compete

...................


29 A ponderabilidade2 é um atributo essencial da matéria?

– Da matéria, assim como a entendeis, sim; mas não da matéria considerada como fluido universal. A matéria etérea e sutil que forma esse fluido é imponderável para vós, mas nem por isso deixa de ser o princípio de vossa matéria pesada.

25 O Espírito é independente da matéria ou é apenas uma propriedade dela, como as cores são propriedades da luz e o som uma propriedade do ar?

– Ambos são distintos, mas é preciso a união do Espírito e da matéria para que a inteligência se manifeste na matéria.


22 Define-se, geralmente, a matéria como sendo o que tem extensão, o que pode causar impressão aos nossos sentidos, o que é impenetrável. Essas definições são exatas?

– Do vosso ponto de vista são exatas, visto que somente falais do que conheceis. Mas a matéria existe em estados que para vós são desconhecidos. Pode ser, por exemplo, tão etérea e sutil que não cause nenhuma impressão aos vossos sentidos; entretanto, é sempre matéria, embora para vós não o seja.


20 Fora das investigações da ciência, é permitido ao homem receber comunicações de uma ordem mais elevada sobre o que escapa ao alcance dos seus sentidos?

– Sim, se Deus julgar útil, pode revelar o que a ciência não consegue apreender.

☼ É por essas comunicações que o homem obtém, dentro de certos limites, o conhecimento de seu passado e de sua destinação futura.

.................

Estou só conversando
e não fechando, mas abrindo possibilidades
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 28 de Fevereiro de 2013, 14:29
Vou lhe citar tres mano Lineu:
A estorinha dos cães que se alimentam de matéria densa,;
Das aves que têm o mesmotrabalho;
A existência de aparelhos como o psicoscópio,  quando as obras básoicas dizem que tudo se dá pelo pensamento e que este seja a linguagem dos Espíritos e que a sua visão alcança a tudo.
Isso para não falar da própria maca feita de lençóis onde ele mesmo foi carregado.
Se estas não são pueris amigo, tenho de voltar à escola.
Abraços,
Moura


Moura
te confesso
que não vejo estranhas estas suas colocações

Pois há matéria densa e não densa?
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Anton Kiudero em 28 de Fevereiro de 2013, 14:43
Pois há matéria densa e não densa?

E o que é matéria?

Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Mourarego em 28 de Fevereiro de 2013, 15:13
Pois é maninha Claudia,
mas a amiga deve ter notado um erro grande da parte da autora que sabemos ser Roustainguista.
Ela diz:"(...)  acreditando, intimamente, que André Luiz está representando um círculo talvez vasto de entidades superiores(...)"

Ora, há aqui não só uma não comprovada asertiva, mas trambém,uma inversão de valores;
Um ser inferior a outro não o pode representar, exatamente porque não está na mesma categoria deste outro.
Se André não é um Espírito Superior não os pode representar.
É tal como diz a letra do funk conhecido: "Ado, ado, ado, cada um no seu quadrado", senão estaremos inpterpolando os ensinos de OLE e das outras obras básicas já que todas dizem uma mesma coisa.
Abração,
Moura
- See more at: http://www.forumespirita.net/fe/livros/andre-luiz-e-o-banheiro-espiritual/new/?topicseen#quickreply

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/livros/andre-luiz-e-o-banheiro-espiritual/105/#ixzz2MCswU1j5

Do livro “Testemunhos de Chico Xavier” de Suely Caldas Schubert.

¨¨¨¨¨¨

“Noto, contudo, que Emmanuel, desde fins de 1941, se dedica, afetuosamente, aos trabalhos de André Luiz. Por essa época, disse-me ele a propósito de “algumas autoridades espirituais” que estavam desejosas de algo lançar em nosso meio, com objetivos de despertamento.

Falou-me que projetavam trazer páginas que nos dessem a conhecer aspectos da vida que nos espera no “outro lado”, e, desde então, onde me concentrasse, via sempre aquele “cavalheiro espiritual”, que depois se revelou por André Luiz, ao lado de Emmanuel. Assim decorreram quase dois anos, antes do “Nosso Lar”.

“(…) Desde então, vejo que o esforço de Emmanuel e de outros amigos nossos concentrou-se nele, acreditando, intimamente, que André Luiz está representando um círculo talvez vasto de entidades superiores. Assim digo porque quando estava psicografando o “Missionários da Luz”, houve um dia em que o trabalho se interrompeu.

Levou vários dias parado. Depois, informou-me Emmanuel, quando o trabalho teve reinício, que haviam sido realizadas algumas reuniões para o exame de certas teses que André Luiz deveria ou poderia apresentar ou não no livro. Em psicografando o capítulo Reencarnação, do mesmo trabalho, por mais de uma vez, vi Emmanuel e Bezerra de Menezes, associados ao autor, fiscalizando ou amparando o trabalho.”

“(…) A luz que, por vezes, me rodeia me amedronta. Vejo, ouço, e me movimento, no círculo destes trabalhos, mas, podes, crer, vivo sempre com a angústia de quem se sente indigno e incapaz. Cada dia que passa, mais observo que a luz é luz e que a minha sombra é sombra. Reconhecendo a minha indigência, tenho medo de tantas responsabilidades e rogo a Jesus me socorra.”

Fragmentos de carta de Chico Xavier a Wantuil de Freitas em 1946.

Do livro “Testemunhos de Chico Xavier” de Suely Caldas Schubert.


Que a luz de nosso modelo e guia  Jesus esteja com todos!

Abraços fraternos,

 Claudia!


Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Mourarego em 28 de Fevereiro de 2013, 15:15
Há matéria densa e não densa meu amigo Moisés o que não há é animais no plano espiritual, isso é bem claro em OLE.
Abraços,
Moura
Vou lhe citar tres mano Lineu:
A estorinha dos cães que se alimentam de matéria densa,;
Das aves que têm o mesmotrabalho;
A existência de aparelhos como o psicoscópio,  quando as obras básoicas dizem que tudo se dá pelo pensamento e que este seja a linguagem dos Espíritos e que a sua visão alcança a tudo.
Isso para não falar da própria maca feita de lençóis onde ele mesmo foi carregado.
Se estas não são pueris amigo, tenho de voltar à escola.
Abraços,
Moura


Moura
te confesso
que não vejo estranhas estas suas colocações

Pois há matéria densa e não densa?
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 28 de Fevereiro de 2013, 15:20
Pois há matéria densa e não densa?

E o que é matéria?



na escola é disciplina

.....
depende muito do tema
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 28 de Fevereiro de 2013, 15:26
Há matéria densa e não densa meu amigo Moisés o que não há é animais no plano espiritual, isso é bem claro em OLE.
Abraços,
Moura
Vou lhe citar tres mano Lineu:
A estorinha dos cães que se alimentam de matéria densa,;
Das aves que têm o mesmotrabalho;
A existência de aparelhos como o psicoscópio,  quando as obras básoicas dizem que tudo se dá pelo pensamento e que este seja a linguagem dos Espíritos e que a sua visão alcança a tudo.
Isso para não falar da própria maca feita de lençóis onde ele mesmo foi carregado.
Se estas não são pueris amigo, tenho de voltar à escola.
Abraços,
Moura


Moura
te confesso
que não vejo estranhas estas suas colocações

Pois há matéria densa e não densa?

Então alguma coisa está comendo a matéria densa
pois vc mesmo afirmou que ele, o André, viu e denominou o que viu de animal.

de onde vem a matéria densa?

o que a faz ser densa?

o assunto vai longe.

Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Anton Kiudero em 28 de Fevereiro de 2013, 16:02
Pois há matéria densa e não densa?

E o que é matéria?



na escola é disciplina

.....
depende muito do tema

Se o amigo ainda não se deu conta, estamos em um forum espírita e o tema é existencia de materia no mundo espiritual. Por isto a pergunta. Por favor seja objetivo, ao menos comigo....

Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 28 de Fevereiro de 2013, 17:47
Pois há matéria densa e não densa?

E o que é matéria?



na escola é disciplina

.....
depende muito do tema

Se o amigo ainda não se deu conta, estamos em um forum espírita e o tema é existencia de materia no mundo espiritual. Por isto a pergunta. Por favor seja objetivo, ao menos comigo....



Meu camarada

a matéria é um dos elementos gerais do Universo

e serve também de nome as disciplinas que estudam as suas variações
em todos os reinos .
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Anton Kiudero em 28 de Fevereiro de 2013, 17:49
Meu camarada

a matéria é um dos elementos gerais do Universo

e serve também de nome as disciplinas que estudam as suas variações
em todos os reinos .

Mas o que é a materia?

Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Marcos W. Silva em 28 de Fevereiro de 2013, 22:32
Anton, não deveria especificar a resposta que quer?

Abracos.

Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Anton Kiudero em 28 de Fevereiro de 2013, 23:04
Anton, não deveria especificar a resposta que quer?
Abracos.

 :D :D :D

Ficou curioso? A resposta está na questão #27 do LE, onde no finzinho da pergunta se lê:

"....Se o fluido universal fosse positivamente matéria, razão não haveria para que também o espírito não o fosse. Está colocado entre o espírito e a matéria; é fluido, como a matéria é matéria, e suscetível, pelas suas  inumeráveis combinações com esta e sob a ação do espírito, de produzir a infinita variedade das coisas de que apenas conheceis uma parte mínima. Esse fluido universal, ou primitivo, ou elementar, sendo o agente de que o espírito se utiliza, é o princípio sem o qual a matéria estaria em perpétuo estado de divisão e nunca adquiriria as qualidades que a gravidade lhe dá.”

Em palavras mais simples a matéria como a concebemos não existe, existe o que foi denominado á época de Fluido Cósmico Universal sem o qual a matéria não existiria. Algo a que a ciencia já chegou com outras palavras.

De onde se deduz que tanto o banheiro de Andre Luis é inexistente como o seu banheiro também o é. Ambos são igualmente formados pale ação do espírito, que tanto Andre Luis como você são, sobre o FCU e que cria a ilusão da matéria.

 ;) ::)


Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Arturus em 01 de Março de 2013, 00:30
Anton, não deveria especificar a resposta que quer?
Abracos.

 :D :D :D

Ficou curioso? A resposta está na questão #27 do LE, onde no finzinho da pergunta se lê:

"....Se o fluido universal fosse positivamente matéria, razão não haveria para que também o espírito não o fosse. Está colocado entre o espírito e a matéria; é fluido, como a matéria é matéria, e suscetível, pelas suas  inumeráveis combinações com esta e sob a ação do espírito, de produzir a infinita variedade das coisas de que apenas conheceis uma parte mínima. Esse fluido universal, ou primitivo, ou elementar, sendo o agente de que o espírito se utiliza, é o princípio sem o qual a matéria estaria em perpétuo estado de divisão e nunca adquiriria as qualidades que a gravidade lhe dá.”

Em palavras mais simples a matéria como a concebemos não existe, existe o que foi denominado á época de Fluido Cósmico Universal sem o qual a matéria não existiria. Algo a que a ciencia já chegou com outras palavras.

De onde se deduz que tanto o banheiro de Andre Luis é inexistente como o seu banheiro também o é. Ambos são igualmente formados pale ação do espírito, que tanto Andre Luis como você são, sobre o FCU e que cria a ilusão da matéria.

 ;) ::)

Amigo Anton.

Não consigo compreender como chegou a essa conclusão. O texto diz que o fluido universal permite que a matéria se forme. Não é dito que ela, a matéria, não existe.

Se assim fosse poderíamos dizer que uma cadeira não existe, é uma ilusão, pois ela na verdade é um conjunto de átomos. Um átomo não existe, pois ele é efeito do fluido. Poderíamos até dizer também que o fluido universal não existe, é uma ilusão, pois é uma criação de Deus, sendo esse a única existência real.
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Marcos W. Silva em 01 de Março de 2013, 00:35
Gostei do tom de bom humor. Anton, sem mentir, eu já imaginava que sua resposta era exatamente com a temática de que a matéria é uma ilusão.

Abracos.

Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 01 de Março de 2013, 01:01
Meu camarada

a matéria é um dos elementos gerais do Universo

e serve também de nome as disciplinas que estudam as suas variações
em todos os reinos .

Mas o que é a materia?



é a própria questão.
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Anton Kiudero em 01 de Março de 2013, 03:07
Não consigo compreender como chegou a essa conclusão. O texto diz que o fluido universal permite que a matéria se forme. Não é dito que ela, a matéria, não existe.

Se assim fosse poderíamos dizer que uma cadeira não existe, é uma ilusão, pois ela na verdade é um conjunto de átomos. Um átomo não existe, pois ele é efeito do fluido. Poderíamos até dizer também que o fluido universal não existe, é uma ilusão, pois é uma criação de Deus, sendo esse a única existência real.

Sim, diz que o fluido universal permite que a matéria se forme. Mas o que é o FCU? É energia? E energia possui forma? É a energia primordial do universo, sem forma, aspecto e nada mais. E sem esta energia não haveria materia. O que é um atomo? Um vortice de energia cosmica onde, caso o nucleo atômico fosse do tamanho de uma bola de futebol, o eletron mais proximo estaria circundando o estadio e o mais afastado estaria em alguma cidade distante. E no entremeio não há nada... E a distancia entre os atomos equivale as distancias planetarias e estelares.... Tampouco no entremeio há alguma coisa. E sem o FCU os eletrons, que tambem são vortices energeticos desapareceriam e com eles todo o universo material.

Este FCU é manejado pelos espíritos sob as ordens de Deus. Há principios espirituais nos eletrons que aprendem a rodopiar a volta do nucleo, há principios espirituais no atomo, há principios espirituais nas moleculas, há principios espirituais nas enzimas, há principios espirituais nas celulas, há principios espirituais em cada um de nossos orgãos, há principios espirituais que atuam em nossos pensamentos e há espiritos, que somos nos entre muitos outros, que tambem fazemos coisas, sempre sob as ordens de Deus (questão #132).

Assim, a materia existe para quem acredita que exista. O pensamento do espírito atua no FCU e faz aparecer as formas. E para cada grupo de espíritos há uma programação diferente. Um terraqueo por exemplo tem certa programação que lhe permite 'ver' as formas que conhecemos. Em qualquer lugar uma pedra é uma pedra. Mas o mesmo espírito encarnando em Marte, por exemplo, possui outra programação que o faz 'ver' as formas de Marte que nos não vemos. Vide a questão 187:

187. A substância do perispírito é a mesma em todos osmundos?

“Não; é mais ou menos etérea. Passando de um mundo a outro, o Espírito se reveste da matéria própria desse outro, operando-se, porém, essa mudança com a rapidez do relâmpago.”

A programação (memoria) de cada planeta esta ligada ao perispirito.

A sua cadeira é um bloco de FCU que voce decodifica como 'cadeira', mas o seu corpo tambem é um bloco de FCU que voce decodifica como 'meu corpo', mas tudo isto existe apenas em nossa mente e faz parte das provas neste planeta.

Na realidade o universo todo existe apenas em nossa mente. Podemos viajar a qualquer lugar e tempo que nada nos impede. E Deus é a causa primaria de tudo isto.

Mas enquanto o espirito estiver humanizado, acreditando ser humano com as paixões humanas, permanecerá neste sofrimento de encarnar inumeras vezes até ser feliz. Só então será um espirito em regeneração, não mais humano.

Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Hrodrick em 01 de Março de 2013, 04:18
Não consigo compreender como chegou a essa conclusão. O texto diz que o fluido universal permite que a matéria se forme. Não é dito que ela, a matéria, não existe.

Se assim fosse poderíamos dizer que uma cadeira não existe, é uma ilusão, pois ela na verdade é um conjunto de átomos. Um átomo não existe, pois ele é efeito do fluido. Poderíamos até dizer também que o fluido universal não existe, é uma ilusão, pois é uma criação de Deus, sendo esse a única existência real.

Sim, diz que o fluido universal permite que a matéria se forme. Mas o que é o FCU? É energia? E energia possui forma? É a energia primordial do universo, sem forma, aspecto e nada mais. E sem esta energia não haveria materia. O que é um atomo? Um vortice de energia cosmica onde, caso o nucleo atômico fosse do tamanho de uma bola de futebol, o eletron mais proximo estaria circundando o estadio e o mais afastado estaria em alguma cidade distante. E no entremeio não há nada... E a distancia entre os atomos equivale as distancias planetarias e estelares.... Tampouco no entremeio há alguma coisa. E sem o FCU os eletrons, que tambem são vortices energeticos desapareceriam e com eles todo o universo material.

Este FCU é manejado pelos espíritos sob as ordens de Deus. Há principios espirituais nos eletrons que aprendem a rodopiar a volta do nucleo, há principios espirituais no atomo, há principios espirituais nas moleculas, há principios espirituais nas enzimas, há principios espirituais nas celulas, há principios espirituais em cada um de nossos orgãos, há principios espirituais que atuam em nossos pensamentos e há espiritos, que somos nos entre muitos outros, que tambem fazemos coisas, sempre sob as ordens de Deus (questão #132).

Assim, a materia existe para quem acredita que exista. O pensamento do espírito atua no FCU e faz aparecer as formas. E para cada grupo de espíritos há uma programação diferente. Um terraqueo por exemplo tem certa programação que lhe permite 'ver' as formas que conhecemos. Em qualquer lugar uma pedra é uma pedra. Mas o mesmo espírito encarnando em Marte, por exemplo, possui outra programação que o faz 'ver' as formas de Marte que nos não vemos. Vide a questão 187:

187. A substância do perispírito é a mesma em todos osmundos?

“Não; é mais ou menos etérea. Passando de um mundo a outro, o Espírito se reveste da matéria própria desse outro, operando-se, porém, essa mudança com a rapidez do relâmpago.”

A programação (memoria) de cada planeta esta ligada ao perispirito.

A sua cadeira é um bloco de FCU que voce decodifica como 'cadeira', mas o seu corpo tambem é um bloco de FCU que voce decodifica como 'meu corpo', mas tudo isto existe apenas em nossa mente e faz parte das provas neste planeta.

Na realidade o universo todo existe apenas em nossa mente. Podemos viajar a qualquer lugar e tempo que nada nos impede. E Deus é a causa primaria de tudo isto.

Mas enquanto o espirito estiver humanizado, acreditando ser humano com as paixões humanas, permanecerá neste sofrimento de encarnar inumeras vezes até ser feliz. Só então será um espirito em regeneração, não mais humano.

Nossa brother, vc viajou sério agora hein rsrs! :D
Me deixou intrigado agora ???
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: EsoEstudos em 01 de Março de 2013, 12:04

Anton, você diz:


E para cada grupo de espíritos há uma programação diferente. Um terraqueo por exemplo tem certa programação que lhe permite 'ver' as formas que conhecemos. Em qualquer lugar uma pedra é uma pedra. Mas o mesmo espírito encarnando em Marte, por exemplo, possui outra programação que o faz 'ver' as formas de Marte que nos não vemos.



A faixa de vibração do plano físico, ao menos é o que consta das correntes espiritualistas, é o mesmo em todos os pontos do universo. Por isso nós, daqui da Terra, podemos ver e descobrir corpos celestes em distâncias inusitadas, encontrando planetas, estrelas etc até então inimaginados.

Cada orbe é a âncora gravitacional de um sequência de planos progressivamente mais eterizados que, através dele, mantém sua estabilidade em relação a todo o sistema.

Assim, um espírito que encarne em Marte, por mais variado que venha a ser seu organismo físico em comparação com os corpos da Terra, seria percebido pela observação terrestre. Ou está no plano físico ou não.

Por outro lado, o FCU é a base do arranjo de forças que mantém a matéria em seu patamar físico. A matéria, mesmo sob a ótica mais ortodoxa da física, é composta infinitamente mais de "espaço vazio" do que de partículas. Com a física moderna, sabemos que essas partículas são algo como intensas curvaturas do espaço. Então, sim, na essência tudo é fluido, no sentido de ser a tessitura do espaço.

A referida programação, imagino, é um ajuste holográfico acerca o plano existencial no qual é feito o corpo do evolucionário. Mas, mesmo que não houvesse o citado ajuste, o plano existencial continuaria tendo existência objetiva para tudo o mais.

Essa coisa de "tudo é ilusão" efetivamente necessita de uma explicação bem mais abrangente. Tampouco se pode compreender a premissa de que "só esvaziando a mente se pode compreender", ou "eliminar todo pensamento"... Segundo leio, o esvaziamento da mente serve para trazer à percepção aspectos não notados ante o overflow provocado pelos estímulos predominantes. Mas, seja o que for, algo percebido somente o é pela mente, veículo estrutural do fenômeno psíquico.

Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Mourarego em 01 de Março de 2013, 14:19
Ainda mais quando a própria ciência reconhece:
"A matéria é composta por pequenas partículas e, de acordo com o maior ou menor grau de agregação entre elas, pode ser encontrada em três estados: sólido, líquido e gasoso.
O volume, a densidade e a forma de um composto podem variar com a temperatura, sendo assim, os compostos apresentam características de acordo com o estado físico em que se encontram, veja as características de cada um:

Estado Sólido: as moléculas da matéria se encontram muito próximas, sendo assim possuem forma fixa, volume fixo e não sofrem compressão. Por exemplo: em um cubo de gelo as moléculas estão muito próximas e não se deslocam.

Estado Líquido: as moléculas estão mais afastadas do que no estado sólido e os elementos que se encontram nesse estado possuem forma variada, mas volume constante. Além dessas características, possui facilidade de escoamento e adquirem a forma do recipiente que os contém.

Estado Gasoso: a movimentação das moléculas nesse estado é bem maior que no estado líquido ou sólido. Se variarmos a pressão exercida sobre um gás podemos aumentar ou diminuir o volume dele, sendo assim, pode-se dizer que sofre compressão e expansão facilmente. Os elementos gasosos tomam a forma do recipiente que os contém.

Essas características obedecem a fatores como a Força de Coesão (faz com que as moléculas se aproximem umas das outras) e a Força de Repulsão (as moléculas se afastem umas das outras). No estado gasoso a Força de Repulsão predomina, enquanto que no estado sólido é a Força de Coesão.

Assim, quando uma substância muda de estado físico sofre alterações nas suas características microscópicas (arranjo das partículas) e macroscópicas (volume, forma), sendo que a composição continua a mesma."

Por Líria Alves
Graduada em Química
Equipe Brasil Escola

Abraços,
Moura
Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Marcos W. Silva em 01 de Março de 2013, 14:31
[...]

Assim, a materia existe para quem acredita que exista. O pensamento do espírito atua no FCU e faz aparecer as formas. E para cada grupo de espíritos há uma programação diferente. Um terraqueo por exemplo tem certa programação que lhe permite 'ver' as formas que conhecemos. Em qualquer lugar uma pedra é uma pedra. Mas o mesmo espírito encarnando em Marte, por exemplo, possui outra programação que o faz 'ver' as formas de Marte que nos não vemos. Vide a questão 187:

[...]
Mas enquanto o espirito estiver humanizado, acreditando ser humano com as paixões humanas, permanecerá neste sofrimento de encarnar inumeras vezes até ser feliz. Só então será um espirito em regeneração, não mais humano.



...seria a explicacão para o que A. Luiz viu em Nosso Lar?...

Abracos.

Título: Re: André Luiz e o banheiro espiritual
Enviado por: Marcos W. Silva em 01 de Março de 2013, 14:32
Ainda mais quando a própria ciência reconhece:
"A matéria é composta por pequenas partículas e, de acordo com o maior ou menor grau de agregação entre elas, pode ser encontrada em três estados: sólido, líquido e gasoso.
O volume, a densidade e a forma de um composto podem variar com a temperatura, sendo assim, os compostos apresentam características de acordo com o estado físico em que se encontram, veja as características de cada um:

Estado Sólido: as moléculas da matéria se encontram muito próximas, sendo assim possuem forma fixa, volume fixo e não sofrem compressão. Por exemplo: em um cubo de gelo as moléculas estão muito próximas e não se deslocam.

Estado Líquido: as moléculas estão mais afastadas do que no estado sólido e os elementos que se encontram nesse estado possuem forma variada, mas volume constante. Além dessas características, possui facilidade de escoamento e adquirem a forma do recipiente que os contém.

Estado Gasoso: a movimentação das moléculas nesse estado é bem maior que no estado líquido ou sólido. Se variarmos a pressão exercida sobre um gás podemos aumentar ou diminuir o volume dele, sendo assim, pode-se dizer que sofre compressão e expansão facilmente. Os elementos gasosos tomam a forma do recipiente que os contém.

Essas características obedecem a fatores como a Força de Coesão (faz com que as moléculas se aproximem umas das outras) e a Força de Repulsão (as moléculas se afastem umas das outras). No estado gasoso a Força de Repulsão predomina, enquanto que no estado sólido é a Força de Coesão.

Assim, quando uma substância muda de estado físico sofre alterações nas suas características microscópicas (arranjo das partículas) e macroscópicas (volume, forma), sendo que a composição continua a mesma."

Por Líria Alves
Graduada em Química
Equipe Brasil Escola

Abraços,
Moura

Gostei muito dessa explicacão. Valeu Moura.

Abracos.