Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Livros Espíritas => Tópico iniciado por: Marianna em 10 de Julho de 2014, 23:19

Título: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: Marianna em 10 de Julho de 2014, 23:19
(http://3.bp.blogspot.com/-2zgayu_iAq8/Tx7L2VaPWaI/AAAAAAAABJg/cdr6XjkxZVM/s1600/chicod.gif)



Analisando as Traduções Bíblicas.
Não Comportando Comentários.

Quem quiser comentar, elogiar ou criticar,
faça-o no final do tópico no: Comente no facebook.


[attachimg=1align=center=width=450]
 
Analisando as Traduções Bíblicas.
Refletindo a essência da mensagem bíblica.
Severino Celestino da Silva. - 6a. ed. 4a. reimpressão.
João Pessoa: Ideia, 2009. ideiaeditora@uol.com.br
 
[size=10pt]Nota: Devido os caracteres em hebraicos serem pouco usuais e em forma de imagens (desenhados) e, sendo este livro destinado aos deficientes visuais e, visto que os mesmos só apreciam textos e, de preferência em Português, nós, no processo de digitalização, os excluímos, por essas letras apresentarem-se plenamente dispensáveis e também pelo fato de sua digitalização ser muito difícil.

(O digitalizador da obra)



Título: Re: Analisando as Traduções Bíblicas.
Enviado por: Marianna em 10 de Julho de 2014, 23:34


[attachimg=1align=center=width=450]

A Deus por ter criado este universo maravilhoso, permitindo, ainda que eu possa fazer parte dele.

(http://www.picgifs.com/mini-graphics/mini-graphics/flowers/mini-graphics-flowers-664805.gif)  A meus pais José Celestino e Hosana Celestino, a quem devo a presente encarnação. A minha esposa Maria das Graças e aos meus filhos, Dennys, Ennyo e Sheylla, Josélia e Joselita, dádivas que Deus colocou em meu caminho.

Aos meus sogros José Crispim e Helena Crispim que, sem imposição, mostraram-me os caminhos desta doutrina libertadora. À Editora SEDA na pessoa do Sr. Alamar Régis pelo apoio na divulgação dessa obra.

(http://www.picgifs.com/mini-graphics/mini-graphics/flowers/mini-graphics-flowers-664805.gif)  Agradecimento especial: À professora Maria Alves da Rocha pela revisão dos textos em português.

Ao meu professor de hebraico Avraham Avdan Ben-Avraham Corrêa, a Erwin Von-Rommel pelas informações cabalísticas em alguns textos e ao israelense Gad Azaria pela revisão dos textos em hebraico.

(http://www.picgifs.com/mini-graphics/mini-graphics/flowers/mini-graphics-flowers-664805.gif)  Ao núcleo espírita ”Bom Samaritano”, minha querida casa, pelo apoio e auxílio espiritual.

Severino Celestino da Silva.



Título: Re: Analisando as Traduções Bíblicas.
Enviado por: Marianna em 12 de Julho de 2014, 03:13


[attachimg=1align=center=width=450]

(http://olhar-43.net/conteudo/minigifs/11/6.gif)  Considerações preliminares.
(http://olhar-43.net/conteudo/minigifs/11/6.gif)  Regras de transliteração e de pronúncia do hebraico.
(http://olhar-43.net/conteudo/minigifs/11/6.gif)  Prefácio.
(http://olhar-43.net/conteudo/minigifs/11/6.gif)  Esclarecimento.
(http://olhar-43.net/conteudo/minigifs/11/6.gif)  Introdução.
(http://olhar-43.net/conteudo/minigifs/11/6.gif)  Capítulo I - A Bíblia-Antes de o Mundo Ser Criado.
(http://olhar-43.net/conteudo/minigifs/11/6.gif)  Capítulo II - A História das Traduções da Bíblia.
(http://olhar-43.net/conteudo/minigifs/11/6.gif)  Capítulo III - Interpretação da Bíblia- Hermenêutica e Exegese.
(http://olhar-43.net/conteudo/minigifs/11/6.gif)  Capítulo IV - Livros do Pentateuco-A Torá.
(http://olhar-43.net/conteudo/minigifs/11/6.gif)  Capítulo V - ABíblia não condena o Espiritismo.
(http://olhar-43.net/conteudo/minigifs/11/6.gif)  Capítulo VI - O Salmo 19,8: Um exemplo de divergência nas Traduções Bíblicas.
(http://olhar-43.net/conteudo/minigifs/11/6.gif)  Capítulo VII - O Salmo 23 - O Deus Pastor.
(http://olhar-43.net/conteudo/minigifs/11/6.gif)  Capítulo VIII - Troca de Preposição muda sentido reencarnacionista do Êxodo.
(http://olhar-43.net/conteudo/minigifs/11/6.gif)  Capítulo IX - Deus, uma tentativa de definição.
(http://olhar-43.net/conteudo/minigifs/11/6.gif)  Capítulo X - Atributos de Deus - Dificuldades de entendimento na Bíblia.
(http://olhar-43.net/conteudo/minigifs/11/6.gif)  Capítulo XI - A Reencarnação.
(http://olhar-43.net/conteudo/minigifs/11/6.gif)  Capítulo XII - A Reencarnação na Bíblia.
(http://olhar-43.net/conteudo/minigifs/11/6.gif)  Capítulo XIII - A Reencarnação no livro de Jó.
(http://olhar-43.net/conteudo/minigifs/11/6.gif)  Capítulo XIV - A Reencarnação nos Salmos.
(http://olhar-43.net/conteudo/minigifs/11/6.gif)  Capítulo XV - Os Profetas e a Reencarnação.
(http://olhar-43.net/conteudo/minigifs/11/6.gif)  Capítulo XVI - Reencarnação e Ressurreição – Daniel.
(http://olhar-43.net/conteudo/minigifs/11/6.gif)  Capítulo XVII - A Reencarnação no Novo Testamento.
(http://olhar-43.net/conteudo/minigifs/11/6.gif)  Capítulo XVIII - A Lei do Carma na Bíblia.
(http://olhar-43.net/conteudo/minigifs/11/6.gif)  Capítulo XIX - Os Profetas e os Médiuns Espíritas.
(http://olhar-43.net/conteudo/minigifs/11/6.gif)  Capítulo XX - Fenômenos Mediúnicos e comunicação com os mortos na Bíblia.
(http://olhar-43.net/conteudo/minigifs/11/6.gif)  Capítulo XXI - Mais Fenômenos Mediúnicos e comunicações na Bíblia.
(http://olhar-43.net/conteudo/minigifs/11/6.gif)  Capítulo XXII - Fenômenos Mediúnicos no Novo Testamento.
(http://olhar-43.net/conteudo/minigifs/11/6.gif)  Capítulo XXIII - Passagens do Novo Testamento que ”parecem” negar a Reencarnação.
(http://olhar-43.net/conteudo/minigifs/11/6.gif)  Conclusão.
(http://olhar-43.net/conteudo/minigifs/11/6.gif)  Posfácio.
(http://olhar-43.net/conteudo/minigifs/11/6.gif)  Referências.



Título: Re: Analisando as Traduções Bíblicas.
Enviado por: Marianna em 12 de Julho de 2014, 03:16


[attachimg=1align=center=width=450]

9 Considerações Preliminares

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-246.gif)   Eu devo o meu conhecimento da língua hebraica a um homem extraordinário.

Um mestre completo na expressão da palavra. Alguém que ensina por amor ao que faz sem se preocupar com o retorno material, mas apenas pelo prazer de colocar seus alunos em relação com um ”Mundo Novo”.

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-246.gif)  O meu contato com o professor Avraham Avdan foi mais espiritual do que material. A sua Cultura Judaica e o seu carisma em ensinar, despertaram a minha curiosidade e me levaram a penetrar no mundo da sua Cultura Oriental que muito veio enriquecer a minha atual visão do Espiritismo.

Tem me ensinado o professor Avraham tudo que se espera de um grande mestre: conhecimento, dedicação, respeito, sobretudo para com o princípio religioso dos outros, além de nos dar exemplos de como se amar indistintamente os que nos cercam.

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-246.gif)  Conheço a sua simplicidade e até sei que ele, com certeza, não gostará desta minha declaração, no entanto, acho que justiça é para ser feita.

Tudo que consta nesta obra, com relação ao Judaismo, é fruto do que o professor Avraham conseguiu despertar em mim.

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-246.gif)  Nosso estudo analisa a tradução dos textos da Bíblia hebraica (Tanách), alguns textos gregos na Septuaginta e outros do Latim, na Vulgata, principalmente os textos considerados mais divergentes, com relação às bases da Doutrina Espírita.

A tradução é analisada, partindo dos versículos da Bíblia hebraica e grega, em seu texto original, mostrando ao leitor onde estão as divergências de tradução e o verdadeiro significado e análise do texto, à luz da verdade neutra e ecumênica.

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-246.gif)  Os textos do Antigo Testamento (Tanách) foram analisados, tendo, como base principal, a língua hebraica. Algumas passagens foram analisadas, mostrando as distorções que ocorreram a partir das traduções para as línguas grega e latina.

O Hebraico, língua materna de patriarcas, profetas e sábios, como Abraão, Isaac e Jacó, foi escolhido por Deus para que seus enviados trouxessem sua mensagem ao mundo, razão pela qual possui as marcas e a majestade do Criador dos Céus e da Terra.

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-246.gif)  Foi ainda a língua escolhida na solidão dos desertos, através da qual Deus entregou os dez Mandamentos e o resto da Torá a seu povo.

Neste trabalho, utilizaremos essa língua, para esclarecer ao leitor a verdadeira mensagem divina dos textos bíblicos, bem como a inexistência de condenação ao Espiritismo nos mesmos.




Título: Re: Analisando as Traduções Bíblicas.
Enviado por: Marianna em 12 de Julho de 2014, 03:27


[attachimg=1align=center=width=450]

11 Regras de Transliteração e de Pronúncia do Hebraico

(http://gifportal.ru/data/smiles/nasekomie-26.gif)  As regras utilizadas, para a transliteração dos textos, foram baseadas nas regras gerais estabelecidas pela Academia de Língua Hebraica em 1956 e 1957.

Em nosso trabalho, foram utilizados, para a transliteração dos textos em hebraico, os métodos de transliteração do prof. Avraham Avdan Ben-Avraham Corrêa, do Curso de Hebraico.

(http://gifportal.ru/data/smiles/nasekomie-26.gif)  ”Prof. David José Pérez”, Niterói-Rio de Janeiro e adaptações de outras regras de transliteração, como as regras das gramáticas de Gordon Chown, Guilherme Kerr, W. Hollenberg e do Sidur (Livro de Orações Judaicas) organizado por Jairo Fridlin.

A transliteração foi adaptada tanto para o hebraico quanto para a leitura em português. Na transliteração, foram consideradas as regras de acentuação da língua portuguesa.

(http://gifportal.ru/data/smiles/nasekomie-26.gif)  Nos casos onde isto não foi possível, foram usados os acentos agudo e circunflexo para marcarem a sílaba tônica das palavras não paroxítonas (abrindo ou fechando o som das vogais).

Quando, no original hebraico, a palavra contém a letra ”áin” (V), de pronúncia gutural, usa-se o apóstrofo de separação.

(http://gifportal.ru/data/smiles/nasekomie-26.gif)  A letra álef X) toma o som vocálico da vogal massorética que a acompanha.

A consoante Guímel (3) tem o som G, porém, diante das vogais ”e” e ”i”, soa como GUE e GUI.

(http://gifportal.ru/data/smiles/nasekomie-26.gif)  Hêi ([) H, tanto no início como no meio da palavra, deve ser pronunciado aspiradamente como ”half’, em inglês. Sámech (D) e Sisoante, e o som SS, quando estiverem entre duas vogais.

Tsádic(X) = TS. Em alguns casos, a shevá foi transliterada por E, embora não como sílaba tônica, e sim para facilitar a leitura.

Textos Bíblicos Referenciais:

(http://gifportal.ru/data/smiles/nasekomie-26.gif)  Todos os textos hebraicos, utilizados neste trabalho, foram extraídos do TANÁCH (Bíblia hebraica) da ”YAVNEH” Publishing House Ltd. -Head Office: 4, Mazeh St., Tel- Aviv Israel e foram digitados e massoretizados pelo autor, usando a fonte SIL EZRA.

Os textos gregos do Velho Testamento também foram digitados pelo autor e extraídos da Septuaginta.

(http://gifportal.ru/data/smiles/nasekomie-26.gif)  Os textos gregos do Novo Testamento tiveram, como base de’ pesquisa, a coleção de Champlin R. N. em 6 volumes e o Novo Testamento, em Grego, da United Bible Societies, 1989.



Título: Re: Analisando as Traduções Bíblicas.
Enviado por: Marianna em 12 de Julho de 2014, 03:50


[attachimg=1align=center=width=450]

15 PREFÁCIO
(http://3.bp.blogspot.com/-Q9HVmoVYxoA/TgDcwU3LLBI/AAAAAAAAAPg/6ZemWOKI_G4/s1600/18603.gif)“Toda pessoa vem ao mundo com uma meta específica que deve alcançar em sua vida.

Se o homem não terminar sua missão, voltará em outra encarnação. Como não sabemos exatamente qual a meta de cada um, nos guiamos pelo objetivo comum a todos que é fazer o bem através de Torá e Mitsvôt.

(http://3.bp.blogspot.com/-Q9HVmoVYxoA/TgDcwU3LLBI/AAAAAAAAAPg/6ZemWOKI_G4/s1600/18603.gif)Esta é a missão que cabe a todos os Iehudim, e devemos nos esforçar ao máximo para cumpri-la da melhor forma.”

Rabino Raphaet Shammah, ”Pensamentos”, pag. 1; Diretor da IechivaOr Israel College, Cotia (SP), 2000.

(http://3.bp.blogspot.com/-Q9HVmoVYxoA/TgDcwU3LLBI/AAAAAAAAAPg/6ZemWOKI_G4/s1600/18603.gif)Pela primeira vez vejo uma obra na área cristã dedicada à Reencarnação na Bíblia, talvez até por desinformação minha, pois a impressão que me ficava do Espiritismo.

Através do que eu ouvia de muitos dos seus doutrinadores, era que os Espíritas tinham certa aversão ao texto do livro Sagrado, considerando-o mais como folclore, dedicando-se, por outro lado, quase inteiramente aos livros de Allan Kardec e congêneres.

(http://3.bp.blogspot.com/-Q9HVmoVYxoA/TgDcwU3LLBI/AAAAAAAAAPg/6ZemWOKI_G4/s1600/18603.gif)Nota 1: Sempre que eu usar um termo hebraico no sentido judaico, deixo-o sociologicamente no original, quando uso no sentido ocidental, traduzo para a forma grecogênica usual no Ocidente Os judeus não gostam de usar termos traduzidos para o que é seu, sempre usando os termos originais.

Certamente eu estava muito mal informado.

▬  Do lado Protestante ou Católico é notória suas condenações a tudo que se refere à:

(http://media.tumblr.com/b1224ce6260a3cf8125cfbffe694100d/tumblr_inline_mg0q2mU7ch1qdlkyg.gif)  Reencarnação,
(http://media.tumblr.com/b1224ce6260a3cf8125cfbffe694100d/tumblr_inline_mg0q2mU7ch1qdlkyg.gif)  Incorporações,
(http://media.tumblr.com/b1224ce6260a3cf8125cfbffe694100d/tumblr_inline_mg0q2mU7ch1qdlkyg.gif)  Obsessões...

... Chegando os primeiros a atribuir tudo ao demônio...

(http://3.bp.blogspot.com/-Q9HVmoVYxoA/TgDcwU3LLBI/AAAAAAAAAPg/6ZemWOKI_G4/s1600/18603.gif)Muitos sabem que a Reencarnação faz parte das crenças Hinduísta, Budista e de outras religiões orientais ou antigas, o mesmo ocorrendo entre muitos ”povos primitivos”. Na Religião Drusa (que já está próxima do Judaísmo) a Reencarnação é crença fundamental.

Quando morre um druso, seus parentes deixam passar alguns anos na espera de sua reencarnação, depois começam a procurar um (a) jovem que, à base das ”memórias de sua vida anterior” possa ser a reencarnação do parente desaparecido.

(http://3.bp.blogspot.com/-Q9HVmoVYxoA/TgDcwU3LLBI/AAAAAAAAAPg/6ZemWOKI_G4/s1600/18603.gif)Isto se torna verdadeira obsessão para os drusos que, quando identificam em alguém a reencarnação do falecido, passam a considerá-lo seu parente, membro de sua família.

Isto, pelo menos, contribui para a coesão do grupo étnico-religioso druso numa grande família, o que é muito importante para a sobrevivência dos drusos, um grupo secularmente perseguido pelos muçulmanos (turcos e árabes) no Oriente Médio.

(http://3.bp.blogspot.com/-Q9HVmoVYxoA/TgDcwU3LLBI/AAAAAAAAAPg/6ZemWOKI_G4/s1600/18603.gif)Mas, quem conhece os drusos aqui no Ocidente?

Todavia, pouquíssimas pessoas sabem que a Reencarnação é, antes de tudo, crença judaica; e se está no Judaísmo teria que estar no Tanách2.

(http://3.bp.blogspot.com/-Q9HVmoVYxoA/TgDcwU3LLBI/AAAAAAAAAPg/6ZemWOKI_G4/s1600/18603.gif)Essa insapiência do grande público não é de se admirar, considerando quão pouco o gentio (mesmo intelectual) sabe a respeito dos judeus e do Judaísmo. Eu aconselharia o leitor, na impossibilidade de ler o ” Zôhar” e outras obras cabalísticas, que pelo menos lesse ”O Dibuk” de An. Ski (Editora Perspectiva, São Paulo).

Nota 2: Não custa lembrar que nunca houve um só Judaísmo monolítico, nem no passado distante, nem hoje. Aqui nos referimos especialmente às correntes ortodoxas e cabalistas.

(http://3.bp.blogspot.com/-Q9HVmoVYxoA/TgDcwU3LLBI/AAAAAAAAAPg/6ZemWOKI_G4/s1600/18603.gif)A iniciativa do Dr. Severino Celestino da Silva é importantíssima porquanto mostra que todas as Verdades estão no Tanách, bastando, para Vê-las, lê-lo no Hebraico original e com o espírito semítico em que foram escritos, jamais com a ótica Greco-romana.

Quando o Cristianismo, ainda como seita judaica3, se expandiu, era de se esperar que semitizasse, judaizasse, o mundo greco-romano. Mas não foi o que aconteceu. Na realidade, ao se traduzir o Tanách para o grego e depois para o latim, e depois ainda às línguas ocidentais, originando a Bíblia que o Ocidente conhece.

(http://3.bp.blogspot.com/-Q9HVmoVYxoA/TgDcwU3LLBI/AAAAAAAAAPg/6ZemWOKI_G4/s1600/18603.gif)Conceitos semíticos incompreensíveis para gregos e romanos (hindo-europeus) ou até opostos às concepções helénicas, foram adaptados a conceitos heleno-latinos, nem sempre exatos, para que as sociedades neocristãs pudessem entendê-las, embora com o sacrifício do sentido original.

Hoje sabemos que termos sociológicos não se traduzem, porque refletem conceitos próprios desta ou daquela Cultura e sociedade, inexistentes naquela para a qual se está traduzindo.

(http://3.bp.blogspot.com/-Q9HVmoVYxoA/TgDcwU3LLBI/AAAAAAAAAPg/6ZemWOKI_G4/s1600/18603.gif)Mas isto é um conceito moderno; não era assim que pensava um grego: tudo tinha que ser expresso em grego, ”traduzido” inteiramente ao pensamento grego, ao risco de a ”tradução” não conferir com o original (mas conferiria com a cabeça de um grego.)


(http://www.zonanerd.com.br/wp-content/themes/BlackGrey2/images/continue_lendo.gif)


Título: Re: Analisando as Traduções Bíblicas.
Enviado por: Marianna em 12 de Julho de 2014, 03:58


(http://3.bp.blogspot.com/-Q9HVmoVYxoA/TgDcwU3LLBI/AAAAAAAAAPg/6ZemWOKI_G4/s1600/18603.gif)Vamos dar um exemplo:

Se eu estivesse traduzindo um texto japonês em que se falasse de ”Godzila”, se eu fosse um grego antigo raciocinaria: Um brasileiro comum não entenderá o que seja ”Godzila”; então eu ”traduziria” para ”mula sem cabeça”.

(http://3.bp.blogspot.com/-Q9HVmoVYxoA/TgDcwU3LLBI/AAAAAAAAAPg/6ZemWOKI_G4/s1600/18603.gif)O brasileiro comum entenderia a ”tradução”, mas isso seria qualquer coisa, mas não uma tradução fiel, seria uma ”traição ao original.

Nota 3: A palavra hebraica ”Dérech”, que foi traduzida em Atos, como ”caminho”, significa também interpretação”, ”seita”.

(http://3.bp.blogspot.com/-Q9HVmoVYxoA/TgDcwU3LLBI/AAAAAAAAAPg/6ZemWOKI_G4/s1600/18603.gif)Assim, quando eu leio certos trechos na Bíblia, eles me soam estranhos, diferentes daquilo que, como judeu, semiticamente, leio no Tanách original.

As palavras estão ali, mas o significado profundo é diferente (sem contar as omissões e interpolações que diferenciam o original hebraico do das traduções), porque no Tanách eu leio com cabeça judaica, semítica.

Vejamos alguns pontos, só para exemplificar:

(http://media.tumblr.com/b1224ce6260a3cf8125cfbffe694100d/tumblr_inline_mg0q2mU7ch1qdlkyg.gif)  a) Quando o Tanách fala em ”Adam”, no início do livro Bereshit, eu entendo que D”S fez o ”ser humano” (Adam ser humano), não importa quantos ou onde colocou cada um, jamais como nome próprio de um só homem. E na palavra ”Hava” eu entendo ”Vida”, jamais o nome próprio de uma mulher, o que semiticamente (Eva) não me faz sentido.

(http://media.tumblr.com/b1224ce6260a3cf8125cfbffe694100d/tumblr_inline_mg0q2mU7ch1qdlkyg.gif)  b) Quando o Tanách fala em ”Málach”-Anjo, a imagem que me vem semiticamente é a de um homem adulto, barbudo, vestido com roupas iguais ás de qualquer homem da época (tanto que Avraham a princípio não os reconheceu como tais), jamais como um adolescente imberbe, com asas às costas, vestido de camisolão branco, como se acabasse de baixar do Olimpo, na imagem que o Ocidente preservou, absolutamente grega e nada judaica.

(http://media.tumblr.com/b1224ce6260a3cf8125cfbffe694100d/tumblr_inline_mg0q2mU7ch1qdlkyg.gif)  c) Quando um judeu fala em ”Shabat”, está falando de algo diferente do sábado, como as pessoas comuns entendem este termo.

(http://media.tumblr.com/b1224ce6260a3cf8125cfbffe694100d/tumblr_inline_mg0q2mU7ch1qdlkyg.gif)  d) Quando eu falo em ”Pêssach”, estou me referindo a uma Festa e cerimônia que nada têm a ver com a Páscoa, como os cristãos a entendem.

(http://media.tumblr.com/b1224ce6260a3cf8125cfbffe694100d/tumblr_inline_mg0q2mU7ch1qdlkyg.gif)  e) Quando falamos em ”Roshe haShaná”, estamos nos referindo a algo absolutamente diferente daquilo que o gentio entende por ”Ano Novo”, seja como data, seja como cerimonial, seja como significado,

E assim por diante.

(http://3.bp.blogspot.com/-Q9HVmoVYxoA/TgDcwU3LLBI/AAAAAAAAAPg/6ZemWOKI_G4/s1600/18603.gif)Por tudo isto houve necessidade de esclarecer: ”Páscoa judaica”, Ano Novo judaico”, etc. Ora, é no mínimo ilógico que se absolutize a cópia e adjetive o original.

O trabalho do Dr. Severino Celestino é mais relevante ainda porque não parte simplesmente de uma tradução eivada de defeitos, mas ele vai ao original de cada citação, sem preconceitos, transcrevendo o texto original em hebraico, sua transliteração (para quem não sabe hebraico, lê-lo), analisando palavra por palavra, para retirar o véu lançado pelas antigas e modernas ”traições” grecoromanóides, deixando à luz meridiana o sentido do texto hebraico.

(http://3.bp.blogspot.com/-Q9HVmoVYxoA/TgDcwU3LLBI/AAAAAAAAAPg/6ZemWOKI_G4/s1600/18603.gif)É um trabalho original, de fôlego, com muita força analítica, que precisaria estar em todas as livrarias, ao alcance de todos os que querem conhecer o que o Tanách diz sobre a Reencarnação.

A Bibliografia brasileira sai bastante enriquecida com obra tão incomum.
Assinatura de Avraham Avdan Berí-Avraham Corrêa4 - Petrópolis-RJ.

Nota 4: Professor de hebraico, fundador e Diretor do Curso de hebraico Prof. David José Perez, em Niterói-PJ.

Mini Glossário do prefácio:

1) ADAM. 2) BERESHIT. 3) CABALÁ: Ser humano. Em grego ”Gênese”, o Livro das origens. O ensinamento esotérico do Judaísmo, transmitido desde priscas eras, oralmente aos iniciados de geração em geração.

4) DIBUK. 5) HAVA. 6) IECHIVÁ. 7) IEHUDIM. 8] MÁLACH. 9) MITSVÔT. 10) TALMUDE: A palavra significa ” Encosto”, espírito obsessor. Viva, Vida. Seminário para formação de Rabinos. Judeus. Enviado divino. (Plural de Mitsvá) Boas ações, fazer o bem.

Conjunto dos Tratados do Direito Consuetudinário Judaico; são 63 Tratados originais e mais alguns acrescentados posteriormente.

Há dois Talmudes: o de Jerusalém e o da babilônia. Cada um está dividido em duas partes: a Misná (Os Tratados de Direito, propriamente ditos) e a Guemará (as Jurisprudências).

11) TANACH: Nome hebraico da Bíblia como um todo. Há diferenças na forma de arrumar os livros e de classificá-los, se comparado com a Bíblia cristã.

12)TORÁ: Palavra hebraica para o que os cristãos chamam de Pentateuco.

13) ZÔHAR: Principal livro da doutrina cabalista; são 24 volumes enciclopédicos.



Título: Re: Analisando as Traduções Bíblicas.
Enviado por: Marianna em 12 de Julho de 2014, 04:09

[attachimg=1align=center=width=450]

21 Esclarecimento

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-236.gif)  Nasci em uma família católica. Meus pais me introduziram logo cedo nos princípios religiosos apostólicos romanos.

Conheci a Bíblia pela primeira vez, em 1964, e o meu instrutor bíblico inicial foi o Padre Marcos Augusto Trindade, de quem recebi a primeira Bíblia e a quem dedico todo o meu respeito e gratidão.

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-236.gif)  Durante 27 anos, fui ligado à igreja católica. No entanto, a mediunidade me fez abraçar a Doutrina Espírita que ao mesmo tempo me ensinou a ser um averiguador das verdades divinas apresentadas pelos homens.

Ao longo desses anos, muitos questionamentos me foram feitos sobre o motivo pelo qual me tornei Espírita.

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-236.gif)  Após concluir meus estudos na carreira de magistério com os cursos de especialização, mestrado e doutorado, na área profissional, dediquei-me a este trabalho na área religiosa para responder a estes questionamentos.

Meu conhecimento da língua hebraica conduziu-me aos textos bíblicos hebraicos e o que descobri me deixou apreensivo e, de certa forma, perplexo.

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-236.gif)  Existiam tantas divergências entre os textos das Bíblias, em português, que pensava eu estar enganado.

No entanto, à medida em que me aprofundava em minhas pesquisas, mais e mais divergências encontrava, mais e mais discordâncias iam surgindo, encontrando-me assim diante de uma verdadeira ”Torre de Babel” provocada pelas traduções bíblicas existentes.

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-236.gif)  A falta de fidelidade encontrada nos textos traduzidos, para nossa língua, fez-me recordar a carta que São Jerônimo escreveu ao papa Dâmaso sobre a tradução da Bíblia do grego para o latim, tradução esta que passou a se chamar ”Vulgata”.

Eis o conteúdo da carta:

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-236.gif)  ”Da velha obra me obrigais a fazer obra nova. Quereis que, de alguma sorte, me coloque como árbitro entre os exemplares das Escrituras que estão dispersos por todo o mundo, e, como diferem entre si, que eu distinga os que estão de acordo com o verdadeiro texto grego.

É um piedoso trabalho, mas é também um perigoso arrojo, da parte de quem deve ser por todos julgado, julgar ele mesmo os outros, querer mudar a língua de um velho e conduzir à infância o mundo já envelhecido”.

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-236.gif)  ”Qual, de fato, o sábio e mesmo o ignorante que, desde que tiver nas mãos um exemplar (novo), depois de o haver percorrido apenas uma vez, vendo que se acha em desacordo com o que está habituado a ler, não se ponha imediatamente a clamar que eu sou um sacrilégio, um falsário, porque terei tido a audácia de acrescentar, substituir, corrigir alguma coisa nos antigos livros?”

”Um duplo motivo me consola desta acusação:

(http://1.bp.blogspot.com/-IoXR5QEWNxk/Tdrg2OmFCeI/AAAAAAAACaA/iefRbAlb7xA/s1600/MiniGifSeta05.gif)  O primeiro é que vós, que sois o soberano pontífice, me ordenais que o faça;
(http://1.bp.blogspot.com/-IoXR5QEWNxk/Tdrg2OmFCeI/AAAAAAAACaA/iefRbAlb7xA/s1600/MiniGifSeta05.gif)  O segundo é que a verdade não poderia existir em coisas que divergem, mesmo quando tivessem elas por si a aprovação dos maus.” (São Jerônimo-tradutor da Vulgata - Bíblia em latim).

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-236.gif)  Logicamente meus motivos diferem dos de São Jerônimo, no entanto, concordo plenamente com ele quando afirma que "Averdade não poderia existir em coisas que divergem”.

No entanto, São Jerônimo havia experimentado o mesmo que eu, ou seja, encontrou versões pouco literárias e muitas vezes inexatas.

Ele respondeu zombando aos partidários de uma tradição imutável:
”(http://1.bp.blogspot.com/-IoXR5QEWNxk/Tdrg2OmFCeI/AAAAAAAACaA/iefRbAlb7xA/s1600/MiniGifSeta05.gif)  Para o asno, a lira canta inutilmente” (Carta 27,1).

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-236.gif)  Eu não busco fazer uma nova tradução da Bíblia, no entanto, apresento uma verdade que espero, venha atender sem divergências às necessidades de todos.

Estou entregando portanto uma resposta àqueles que me cobraram essa posição, traduzindo, diretamente do hebraico, alguns textos bíblicos que julguei importantes.

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-236.gif)  Não exponho um exemplar novo, mas conceitos baseados no texto original, por isso sinto-me tranquilo ao apresentar meus achados pelos caminhos que me levaram à VERDADE.

E se me chamarem de sacrílego eu não me posicionarei igualmente a São Jerônimo, afirmando que ”Para o asno, a lira canta inutilmente”, mas o convido a verificar estas novas verdades para que você descubra que a misericórdia divina existe para todos indistintamente.

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-236.gif)  Meu propósito não é provocar divergências, nem confundir você, caro leitor.

O que ora realizo é fruto de uma busca incessante, movida apenas pela vontade de transmitir a realidade, descoberta nesses anos de pesquisa, aos sedentos da verdade.

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-236.gif)  ”Analisando as Traduções Bíblicas” levará você a refletir e este é o maior objetivo dessa obra.

Severino Celestino da silva.



Título: Re: Analisando as Traduções Bíblicas.
Enviado por: Marianna em 12 de Julho de 2014, 04:23


[attachimg=1align=center=width=450]

25 Introdução

(http://smiles24.ru/data/smiles/smiles-cvety-425.gif)  A Bíblia é o livro mais lido no ocidente e um dos mais aceitos do mundo.

Nós acreditamos, plenamente, nas verdades existentes em suas páginas, mas, não nas alterações que nela fizeram os homens. Muita coisa foi perdida em sua tradução e, por esta razão, precisa ser melhor analisada.

(http://smiles24.ru/data/smiles/smiles-cvety-425.gif)  Sabemos que possui um conteúdo moral e sobretudo ecumênico, uma vez que aí não é citada nenhuma religião. Na Primeira Aliança, (Velho Testamento), predomina o Monoteísmo, condução do povo para um único Deus.

Nos Evangelhos, (Segunda Aliança), encontramos Jesus ensinando os mais lógicos princípios de moral e espiritualismo sem, no entanto, evidenciar qualquer religião, a não ser afirmando que não viera destruir a Torá nem, os Profetas, representação do Judaísmo, que era a sua religião.

(http://smiles24.ru/data/smiles/smiles-cvety-425.gif)  Durante muito tempo, nós temos convivido com as informações dos textos bíblicos que nos são trazidas por tradutores ocidentais e sobretudo tradutores não espíritas. O resultado é que ficamos à mercê dos que nos transmitem conceitos, dentro de suas interpretações pessoais.

Temos ainda o desprazer de conviver com as informações tendenciosas que cada um coloca em suas traduções bíblicas, fazendo uma exegese puramente pessoal e informando, categoricamente, que a Bíblia condena o Espiritismo.

A Bíblia passou por muitas fases até chegar ao seu estágio atual.

▬  Desde a sua língua original até chegar ao Ocidente passou do:

(http://1.bp.blogspot.com/-IoXR5QEWNxk/Tdrg2OmFCeI/AAAAAAAACaA/iefRbAlb7xA/s1600/MiniGifSeta05.gif)  Hebraico para o grego na famosa tradução dos Setenta (LXX septuaginta),
(http://1.bp.blogspot.com/-IoXR5QEWNxk/Tdrg2OmFCeI/AAAAAAAACaA/iefRbAlb7xA/s1600/MiniGifSeta05.gif)  Daí para o Latim com a Vulgata de São Jerônimo, depois,
(http://1.bp.blogspot.com/-IoXR5QEWNxk/Tdrg2OmFCeI/AAAAAAAACaA/iefRbAlb7xA/s1600/MiniGifSeta05.gif)  Para os diversos idiomas ocidentais e, finalmente,
(http://1.bp.blogspot.com/-IoXR5QEWNxk/Tdrg2OmFCeI/AAAAAAAACaA/iefRbAlb7xA/s1600/MiniGifSeta05.gif)  Para o português até as nossas mãos.

▬  O interessante, nisto tudo, é que são encontradas muitas diferenças de tradução entre elas.

(http://1.bp.blogspot.com/-IoXR5QEWNxk/Tdrg2OmFCeI/AAAAAAAACaA/iefRbAlb7xA/s1600/MiniGifSeta05.gif)  E por quê?
(http://1.bp.blogspot.com/-IoXR5QEWNxk/Tdrg2OmFCeI/AAAAAAAACaA/iefRbAlb7xA/s1600/MiniGifSeta05.gif)  O texto que as originou não foi o mesmo?
(http://1.bp.blogspot.com/-IoXR5QEWNxk/Tdrg2OmFCeI/AAAAAAAACaA/iefRbAlb7xA/s1600/MiniGifSeta05.gif)  Por que falta unanimidade em suas traduções?

E a única resposta encontrada é esta: a questão pessoal que cada corrente religiosa coloca em sua tradução.

(http://smiles24.ru/data/smiles/smiles-cvety-425.gif)  Sempre nos surpreendemos ao ouvir pessoas afirmarem que a Bíblia condena o Espiritismo.

E gostaríamos de questionar com a seguinte pergunta:
▬  Qual a Bíblia que condena o Espiritismo?

(http://smiles24.ru/data/smiles/smiles-cvety-425.gif)  Não é difícil concluir que houve uma desnaturação dos conceitos mais evidentes da Bíblia, adulterando-se a sua verdadeira essência.

Na verdade, a Bíblia, em sua língua original, não condena o Espiritismo, pois este nem existia na época em que os profetas receberam os seus livros sagrados.

(http://1.bp.blogspot.com/-IoXR5QEWNxk/Tdrg2OmFCeI/AAAAAAAACaA/iefRbAlb7xA/s1600/MiniGifSeta05.gif)  Os textos hebraicos do Tanách101,
(http://1.bp.blogspot.com/-IoXR5QEWNxk/Tdrg2OmFCeI/AAAAAAAACaA/iefRbAlb7xA/s1600/MiniGifSeta05.gif)  Os textos da Vulgata21 (Bíblia em latim) 
(http://1.bp.blogspot.com/-IoXR5QEWNxk/Tdrg2OmFCeI/AAAAAAAACaA/iefRbAlb7xA/s1600/MiniGifSeta05.gif)  E os textos gregos da Septuaginta98 (LXX- Bíblia em grego)...

... Também não trazem condenação ao Espiritismo, o que é lógico, visto que o Espiritismo não existia no período em que estas traduções foram realizadas.

(http://smiles24.ru/data/smiles/smiles-cvety-425.gif)  E de onde vêm, então, a condenação ao Espiritismo e a mediunidade citada em versículos dessas Bíblias?

Fica fácil deduzir quem foram os responsáveis por estas introduções tendenciosas nos textos sagrados.

(http://smiles24.ru/data/smiles/smiles-cvety-425.gif)  Na questão 1009 do livro dos Espíritos, Platão faz referência à necessidade de que se faça uma consulta aos textos sagrados em suas fontes originais.

▬  Mostrando que os:

(http://1.bp.blogspot.com/-IoXR5QEWNxk/Tdrg2OmFCeI/AAAAAAAACaA/iefRbAlb7xA/s1600/MiniGifSeta05.gif)  Gregos,
(http://1.bp.blogspot.com/-IoXR5QEWNxk/Tdrg2OmFCeI/AAAAAAAACaA/iefRbAlb7xA/s1600/MiniGifSeta05.gif)  Os Latinos
(http://1.bp.blogspot.com/-IoXR5QEWNxk/Tdrg2OmFCeI/AAAAAAAACaA/iefRbAlb7xA/s1600/MiniGifSeta05.gif)  E os Modernos...

... Não deram a mesma significação aos textos originais hebraicos, em específico com relação às penas eternas.

(http://smiles24.ru/data/smiles/smiles-cvety-425.gif)  O rabino Moshe Grylak afirma, em sua obra ”Reflexões da Torá55”, que não é possível, para nenhum de nós, avaliar os eventos bíblicos, pois a distância física e de tempo impede uma avaliação objetiva e abrangente.

Como pode alguém julgar com tanta veemência textos do passado, adaptando-os às realidades do presente, bem como às suas crenças e convicções pessoais?

(http://smiles24.ru/data/smiles/smiles-cvety-425.gif)  Os textos das Sagradas Escrituras, em sua língua original, o hebraico, não possuem, em nenhuma de suas páginas, condenação à Doutrina Espírita ou a qualquer outro princípio religioso.

Todos sabem disto, inclusive os seus tradutores. As citações que usam com referência à Doutrina Espírita são de livre responsabilidade deles.

(http://smiles24.ru/data/smiles/smiles-cvety-425.gif)  A Bíblia de Jerusalém, Edições Paulinas, por exemplo, considerada a melhor edição da Sagrada Escritura, em português, traz, em sua apresentação, a informação de que sua tradução foi realizada por uma equipe de exegetas católicos e protestantes.

No entanto, aparece, em suas páginas, a condenação à interrogação de Espíritos. Isto em um texto que não possui a palavra espírito no original. (veja Dt. 18: 11)


(http://www.zonanerd.com.br/wp-content/themes/BlackGrey2/images/continue_lendo.gif)


Título: Re: Analisando as Traduções Bíblicas.
Enviado por: Marianna em 12 de Julho de 2014, 04:26


(http://smiles24.ru/data/smiles/smiles-cvety-425.gif)  Por que será que estes tradutores procederam assim?

Diante do que encontramos nos textos traduzidos, podemos concluir que, se eles conhecem os textos, não conhecem o Espiritismo e ainda possuem tendência contra a Doutrina Espírita, o que é lamentável, pois sabemos que o próprio Cristo perdoou as ”prostitutas” e os ”Zaqueus da vida.

(http://smiles24.ru/data/smiles/smiles-cvety-425.gif)  No entanto, podemos observar ao longo da história que nossos irmãos tradutores ainda não aprenderam a respeitar aqueles que fazem parte de outro credo religioso, ainda que seja este, um credo Cristão, como é o caso do Espiritismo.

Cabe aqui um questionamento:
▬  Por que precisam existir tantos tipos de Bíblias em português, quando a Bíblia hebraica que as originou é uma só?

Os homens criaram, através dos tempos, conceitos e adaptações dos textos bíblicos às suas conveniências pessoais. E o resultado é que, ainda hoje, são encontradas, no ocidente, muita discrepância, discordância e derivações da Bíblia.

(http://smiles24.ru/data/smiles/smiles-cvety-425.gif)  Começa pela diferença entre a Bíblia Católica com 73 livros e a Protestante com 66, quando a Bíblia Hebraica tem apenas 24 livros11

▬  Além disto, temos ainda as seguintes Bíblias conhecidas em nossa língua:

(http://1.bp.blogspot.com/-IoXR5QEWNxk/Tdrg2OmFCeI/AAAAAAAACaA/iefRbAlb7xA/s1600/MiniGifSeta05.gif)  A Bíblia Viva, editora Mundo Cristão,
(http://1.bp.blogspot.com/-IoXR5QEWNxk/Tdrg2OmFCeI/AAAAAAAACaA/iefRbAlb7xA/s1600/MiniGifSeta05.gif)  A Bíblia Mensagem de Deus, Edições Loyola,
(http://1.bp.blogspot.com/-IoXR5QEWNxk/Tdrg2OmFCeI/AAAAAAAACaA/iefRbAlb7xA/s1600/MiniGifSeta05.gif)  A Bíblia Sagrada editora Vozes e editora Santuário,
(http://1.bp.blogspot.com/-IoXR5QEWNxk/Tdrg2OmFCeI/AAAAAAAACaA/iefRbAlb7xA/s1600/MiniGifSeta05.gif)  A Bíblia Sagrada do Centro Bíblico Católico, editora Ave Maria,
(http://1.bp.blogspot.com/-IoXR5QEWNxk/Tdrg2OmFCeI/AAAAAAAACaA/iefRbAlb7xA/s1600/MiniGifSeta05.gif)  A Bíblia de Jerusalém (traduzida por exegetas católicos e protestantes),
(http://1.bp.blogspot.com/-IoXR5QEWNxk/Tdrg2OmFCeI/AAAAAAAACaA/iefRbAlb7xA/s1600/MiniGifSeta05.gif)  A Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas (Testemunhas de Jeová),
(http://1.bp.blogspot.com/-IoXR5QEWNxk/Tdrg2OmFCeI/AAAAAAAACaA/iefRbAlb7xA/s1600/MiniGifSeta05.gif)  A Bíblia Tradução Ecumênica (traduzida por estudiosos de diversas confissões cristãs e do judaísmo), 
(http://1.bp.blogspot.com/-IoXR5QEWNxk/Tdrg2OmFCeI/AAAAAAAACaA/iefRbAlb7xA/s1600/MiniGifSeta05.gif)  A Bíblia de estudo Pentecostal, (Assembléia de Deus, baseada também na tradução de João Ferreira de Almeida),
(http://1.bp.blogspot.com/-IoXR5QEWNxk/Tdrg2OmFCeI/AAAAAAAACaA/iefRbAlb7xA/s1600/MiniGifSeta05.gif)  A Bíblia Sagrada, traduzida em português por João Ferreira de Almeida (Sociedade Bíblica do Brasil) que é a mais aceita pelos protestantes.

E a Bíblia na Linguagem de Hoje. Cada uma delas diz ser a mais correta e a mais digna de fé de ofício.

(http://smiles24.ru/data/smiles/smiles-cvety-425.gif)  Este trabalho não tem por objetivo condenar nenhum princípio ou crença religiosa, pois sabemos que Deus e o Cristo não fazem distinção entre os homens.

Não há prêmios nem castigos particulares reservados por Deus para ninguém.
”Porque para Deus não há acepção de pessoas” (Deut.l:17; 10:17 e 18; 16:19; Jó, 34:19; Is. 10:1 e 2; Rom. 2:11; Efé. 6:9 eCol. 3:25).

(http://smiles24.ru/data/smiles/smiles-cvety-425.gif)  Assim, o objetivo principal desta obra é levar ao leitor espírita e não espírita uma reflexão sobre as verdades e esclarecimentos dos textos Sagrados que muitos, tendenciosamente ou não, alteraram durante séculos.

A título de esclarecimento, acrescentamos, aqui, que, no hebraico, existe uma palavra ”Datiim”, plural de ”dati”. Em geral, é muito mal traduzida com o significado de ”religioso” ou ”ortodoxo”, como se as duas palavras tivessem o mesmo significado.

No entanto, o sentido real desta palavra é ”praticante”, ”observante”, ou seja, aquele que pratica as leis do Judaísmo que são 613 mandamentos.

(http://smiles24.ru/data/smiles/smiles-cvety-425.gif)  Assim, dati é também um judeu Conservador, Liberal, Reformista, Reconstrucionalista ou Secular7.

Na língua hebraica não há uma palavra para ”religião”: ”Dat” significa ”Conhecimento”, daí a confusão no uso. ”Dati” é ”aquele que conhece”, por isso, que pratica. E a prática como consequência do conhecimento.

(http://smiles24.ru/data/smiles/smiles-cvety-425.gif)  A palavra ”religião” provém do latim re-ligare, que quer dizer ”voltar a ligar aquilo que foi desconectado”. Esse conceito não aparece nos textos da tradição hebraica, nem em sua tradição oral até a Idade Média.

O conceito ”religar” implica no ato de voltar a ligar duas ou mais coisas separadas. Para o judaísmo a Criação está permanente unida a Deus do contrário, não existiria113.

(http://smiles24.ru/data/smiles/smiles-cvety-425.gif)  Usa-se também em hebraico, a palavra - Emuná=fé ou crença: Emuná Iehudit= (Fé judaica), Emuná Notsrit., (Fé cristã), Emuná muslimit (Fé muçulmana).

Emuná é o treinamento do deseja de dar e beneficiar, a palavra vem de Imun, exercício, é portanto um treinamento permanente durante todos os momentos da vida, para não nos esquecermos do objetivo geral quando o confrontamos com nossos interesses particulares.

(http://smiles24.ru/data/smiles/smiles-cvety-425.gif)  Assim, não é apenas crença, mas exercício de ação permanente em favor dos que nos cercam113.

Também não há ”Teologia” em hebraico, teologia é conceito cristão; no hebraico moderno há, sim, a palavra ”teologia”, mas é para traduzir conceitos cristãos e não judaicos.

(http://smiles24.ru/data/smiles/smiles-cvety-425.gif)  Concluímos, portanto, que é preciso muita firmeza para podermos emitir determinados conceitos, razão pela qual estamos empreendendo este trabalho com objetivos esclarecedores.

Procuraremos ainda mostrar onde os textos bíblicos foram traduzidos, objetivando atender a conveniência de princípios religiosos humanos sectaristas e não Divinos,

(http://smiles24.ru/data/smiles/smiles-cvety-425.gif)  Esperamos contar com a ajuda do Alto para sermos o mais coerente possível, buscando a verdade que nos liberta sem ferir o princípio religioso dos nossos irmãos que participam de outras correntes de fé.

Finalmente mostraremos que a Primeira Revelação de Moisés (os Dez Mandamentos) e que a Segunda Revelação do Cristo (O Evangelho) não condenam o Espiritismo e estão ambas repletas de fenômenos mediúnicos.

(http://smiles24.ru/data/smiles/smiles-cvety-425.gif)  Tanto as revelações de Moisés como as do Cristo estão lado a lado com a Doutrina Espírita, pois ambas se referem à Terceira Revelação que é o Espiritismo.




Título: Re: Analisando as Traduções Bíblicas.
Enviado por: Marianna em 12 de Julho de 2014, 04:32


[attachimg=1align=center=width=450]

O Espiritismo

(http://lh5.ggpht.com/_GZzYGjJLJtY/TFo0F-O_o2I/AAAAAAAAAL8/zHEWgRmYAnk/butfly-cyan.gif)  O vocábulo ”Espiritismo” surgiu com a codificação da Doutrina Espírita feita por Allan Kardec e lançada na forma de ”O Livro dos Espíritos” em 18 de Abril de 1857, consequentemente, 4000 anos após os livros da Primeira Aliança (Velho Testamento) serem escritos.

Assim, o Espiritismo existe na Bíblia na forma de fenômenos mediúnicos e não com o conceito que lhe é atribuído atualmente.

(http://lh5.ggpht.com/_GZzYGjJLJtY/TFo0F-O_o2I/AAAAAAAAAL8/zHEWgRmYAnk/butfly-cyan.gif)  O Espiritismo não teve fundador. Milhares de espíritos se encarregaram de espalhá-lo pela terra inteira (Conforme previsto por Joel 3:1-3 e iniciado em Atos 2: 1-21.

Completando o Cristianismo, o Espiritismo nos mostra claramente de onde viemos, o que estamos fazendo na terra e para onde iremos.

(http://lh5.ggpht.com/_GZzYGjJLJtY/TFo0F-O_o2I/AAAAAAAAAL8/zHEWgRmYAnk/butfly-cyan.gif)  Toda a prática espírita é gratuita, dentro do princípio do Evangelho:
”▬  Dai de graça o que de graça recebeste” [Mt. 10:8].

A moral que o Espiritismo prega é a moral cristã, ditada por Jesus.

▬  O Espiritismo nos ensina que somos espíritos imortais e quer estejamos na terra, quer no mundo espiritual, trabalhamos ativa e incessantemente para alcançar a perfeição.

(http://lh5.ggpht.com/_GZzYGjJLJtY/TFo0F-O_o2I/AAAAAAAAAL8/zHEWgRmYAnk/butfly-cyan.gif)  O Espiritismo respeita todas as religiões, valoriza todos os esforços para a prática do bem.

▬  Trabalha pela confraternização entre todos os homens, independentemente de sua:

(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_red75-004.gif) Cor,
(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_red75-004.gif) Crença,
(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_red75-004.gif) Origem,

(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_blue75-004.gif) Nível social,
(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_blue75-004.gif) Nível cultural,
(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_blue75-004.gif) Nacionalidade.

Reconhece, ainda, que o verdadeiro homem de bem é o que cumpre a lei da justiça, do amor e da caridade, na sua maior pureza.

(http://lh5.ggpht.com/_GZzYGjJLJtY/TFo0F-O_o2I/AAAAAAAAAL8/zHEWgRmYAnk/butfly-cyan.gif)  O Espiritismo nos demonstra que a Justiça Divina é rigorosamente cumprida, havendo recompensa para os bons e cobrança para os maus. [Mt. 5:25; Efé. 6:8 e 9; Col 3:25; Tia2:13; Gál. 6:6-8]. E nos mostra também que não há penas eternas.

O espírito culpado, logo que se arrependa do mal que praticou, obtém a condição de se reconciliar com aquele ou aqueles a quem ofendeu. Nesta condição, é preciso trabalhar para corrigir o mal que foi praticado contra o semelhante.

▬  O Espiritismo não possui:

(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_green75-004.gif) Nem velas,
(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_blue75-004.gif) Nem fumo,
(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_red75-004.gif) Nem rituais,
(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_purple75-004.gif) Nem búzios,

(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_orange75-004.gif) Nem cristais,
(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_green75-004.gif) Nem incenso,
(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_blue75-004.gif) Nem talismãs,
(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_red75-004.gif) Nem amuletos,

(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_purple75-004.gif) Nem  pirâmides,
(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_orange75-004.gif) Nem procissões, 
(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_blue75-004.gif) Nem sacerdotes,
(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_green75-004.gif) Nem paramentos,

(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_blue75-004.gif) Nem tem altares,
(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_red75-004.gif) Nem usa imagens,
(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_purple75-004.gif) Nem usa andores,
(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_orange75-004.gif) Nem cartomancia,

(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_red75-004.gif) Nem horóscopos,
(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_green75-004.gif) Nem sacramentos,
(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_blue75-004.gif) Nem usa amuletos,
(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_purple75-004.gif) Nem alucinógenas,

(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_orange75-004.gif) Nem cromoterapia,
(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_blue75-004.gif) Nem bebidas alcoólicas,
(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_red75-004.gif) Nem hierarquia religiosa,

(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_green75-004.gif) Nem queima de incenso, 
(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_blue75-004.gif) Nem formas de culto exterior,
(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_red75-004.gif) Nem concessões de indulgência, ou quaisquer outros objetos.

▬  Portanto, não confunda Espiritismo com:

(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_red75-004.gif) Umbanda,
(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_red75-004.gif) Feitiçarias,

(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_blue75-004.gif) Macumba,
(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_blue75-004.gif) Adivinhos,

(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_green75-004.gif) Candomblé, 
(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_green75-004.gif) Quimbanda,

(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_orange75-004.gif) Necromantes,
(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_orange75-004.gif) Magia Branca,
(http://pata.cocotte.jp/image/hisigata_orange75-004.gif) Cultos. Afro-brasileiros.

(http://lh5.ggpht.com/_GZzYGjJLJtY/TFo0F-O_o2I/AAAAAAAAAL8/zHEWgRmYAnk/butfly-cyan.gif)  O Espiritismo é o Evangelho redivivo de Jesus.



Título: Re: Analisando as Traduções Bíblicas.
Enviado por: Marianna em 25 de Julho de 2014, 15:13


(http://www.escoladomecanico.com.br/css/images/(36).gif)

CAPÍTULO I

(http://www.rotadabairrada.pt/images/item_bolas.png)  “Eu vos digo, em verdade, são chegados os tempos em que todas as coisas devem ser restabelecidas em seu sentido verdadeiro para dissipar as trevas, confundir os orgulhosos e glorificar os justos”. Espírito de verdade.

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-357.gif) Sentimos que está na hora de esquecermos o sectarismo religioso que nos aprisiona, e nos lembrarmos da verdade superior que nos liberta.

▬  Antes de o Mundo ser Criado

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-357.gif)  A Bíblia já existia antes da criação do mundo. Esta informação consta do “Talmude”, que em hebraico significa “estudo”, e é a obra mais importante da Torá Oral (tradições judaicas que narram as histórias contidas na Bíblia-Torá), editada sob a forma de um longo comentário em aramaico sobre seções da “Misná”.

A palavra “Misná” significa repetição. O Talmude também é conhecido pelo seu nome aramaico, “Guemará”102.

Transcrevemos, a seguir, informações extraídas da coleção “Tesouros de Agadot (Histórias) da Torá68”, sobre a
(http://media.tumblr.com/b1224ce6260a3cf8125cfbffe694100d/tumblr_inline_mg0q2mU7ch1qdlkyg.gif)  “A Bíblia e a Criação do Homem”.

(http://media.tumblr.com/b1224ce6260a3cf8125cfbffe694100d/tumblr_inline_mg0q2mU7ch1qdlkyg.gif)  “Antes do mundo ser criado não havia nem luz nem trevas, nem água nem céu, nem terra nem mar; não havia sol ou lua, animal ou besta nem mesmo o Homem, o escolhido da criação".

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-cvety-256.gif)  O que precedeu tudo isto? A Torá!
(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-cvety-256.gif)  Dois mil anos antes do mundo ser criado, Deus criou a Torá. Ela foi escrita com fogo negro sobre fogo branco.

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-cvety-256.gif)  Por que ela não foi escrita sobre um rolo de pergaminho?
(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-cvety-256.gif)  Porque os animais cuja pele poderia ser usada para preparar o pergaminho para este rolo da Torá também ainda não tinham sido criados.

Tampouco foi a Torá gravada sobre prata ou ouro, porque os metais ainda não haviam sido criados. Ela também não foi talhada em madeira, pois as árvores não existiam.

Quando Deus viu que não havia anjos no céu nem homens na terra, Ele desejou criar o mundo para que houvesse alguém para estudar a Torá. Quando Deus concebeu a ideia de criar o mundo, Ele consultou a Torá.

A Torá lhe disse:
(http://media.tumblr.com/b1224ce6260a3cf8125cfbffe694100d/tumblr_inline_mg0q2mU7ch1qdlkyg.gif)  ”Senhor do Universo, se um rei não tem exército nem tropas, sobre quem ele pode reinar"?

Se não há ninguém para louvar o rei, onde está sua honra?
(http://media.tumblr.com/b1224ce6260a3cf8125cfbffe694100d/tumblr_inline_mg0q2mU7ch1qdlkyg.gif)  "Deus, então, ouviu a Torá e decidiu criar o mundo”.

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-cvety-256.gif)  O Primeiro Homem,
(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-cvety-256.gif)  Segundo o Talmude.

Os primeiros cinco dias da criação haviam terminado. O mundo estava cheio de coisas maravilhosas, prontas.

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-cvety-256.gif)  Para quem?
(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-cvety-256.gif)  Para o escolhido de todas as criações: O Homem.

Era isto que Deus desejava:
(http://media.tumblr.com/b1224ce6260a3cf8125cfbffe694100d/tumblr_inline_mg0q2mU7ch1qdlkyg.gif)  "Criar um mundo para que o homem pudesse habitá-lo e estudar a Torá"!

No sexto dia, Deus sentou em Seu trono, cercado de dezenas de milhares de anjos, e lhes disse:
(http://media.tumblr.com/b1224ce6260a3cf8125cfbffe694100d/tumblr_inline_mg0q2mU7ch1qdlkyg.gif)  ”Façamos o homem à nossa  imagem, com a nossa forma, que governará tudo o que Eu criei e imporá medo a todos os animais da terra e às bestas do campo”.

A Torá ouviu isto e disse:
(http://www.rotadabairrada.pt/images/item_bolas.png)  ”Deus, o mundo é Seu e Você pode fazer com ele o que quiser".

Mas o homem que Você deseja criar terá uma vida efêmera, cheia de aborrecimentos. Ele por fim virá a pecar, a menos que Você lhe mostre paciência e misericórdia infinitas. Seria melhor que Você nem o criasse, antes de tudo.

Respondeu Deus:
- Meu Nome-Atributo não é Paciente e Todo-Misericordioso?

A Torá disse:
(http://www.rotadabairrada.pt/images/item_bolas.png)  “Seria melhor, O Deus, que Você criasse apenas os anjos, já que eles não pecam. Eu repousarei no meio deles. Só não me dê ao homem, que apenas pecará abundantemente.”

(http://www.rotadabairrada.pt/images/item_bolas.png)  “Mas Eu já criei o arrependimento, explicou Deus, que é o bálsamo, a cura para os pecadores. Todo aquele que pecar poderá arrepender-se e será curado".

Também criei o Jardim do Éden como recompensa para os justos que cumprirem os Meus mandamentos, e o xeol como castigo para aqueles que transgredirem os Meus desejos. Também criei o Messias, para reunir os exilados e livrar o mundo de todos os pecadores.”

A Torá recuou, aliviada: 
(http://www.rotadabairrada.pt/images/item_bolas.png)  “Você é o Todo-Poderoso, quem poderá dizer-Lhe o que fazer?”

Deus consultou então as forças celestiais e terrenas e os anjos ministrantes, perguntando a cada um se Ele devia criar o homem ou não.

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-cvety-256.gif)  Por quê?
(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-cvety-256.gif)  Para ensinar ao homem boas maneiras e humildade, pois até o maior de todos os seres pediu conselho aos seres inferiores e solicitou a sua permissão.

Quando Moisés escreveu a Torá e chegou ao versículo
(http://www.rotadabairrada.pt/images/item_bolas.png)  ”Façamos o homem”...

Ele disse a Deus:
(http://media.tumblr.com/b1224ce6260a3cf8125cfbffe694100d/tumblr_inline_mg0q2mU7ch1qdlkyg.gif)  “Senhor do Universo, por que Você dá uma abertura para os descrentes dizerem que Deus não criou o mundo sozinho?”

Deus respondeu:
(http://media.tumblr.com/b1224ce6260a3cf8125cfbffe694100d/tumblr_inline_mg0q2mU7ch1qdlkyg.gif)  “Você escreve".

Todo aquele que deseja errar, pode fazê-lo. Eu dei ao Homem o livre-arbítrio. Que os habitantes da terra aprendam comigo até que Eu, o Criador, perguntei a todas as criaturas, grandes e pequenas, e consultei Minha hoste de anjos antes de criar o homem.

Se um grande não pede permissão a um ser inferior antes de alguma decisão ou ação importante, o inferior pode dizer:
(http://media.tumblr.com/b1224ce6260a3cf8125cfbffe694100d/tumblr_inline_mg0q2mU7ch1qdlkyg.gif)  “Aprenda com o seu Criador, que primeiro consultou os anjos celestiais antes de criar o homem.”

E Deus criou o homem do pó da terra, o homem estava deitado como um boneco sem vida.

Os anjos então Lhe perguntaram:
(http://media.tumblr.com/b1224ce6260a3cf8125cfbffe694100d/tumblr_inline_mg0q2mU7ch1qdlkyg.gif)  “Onde está este homem que você criou?”

Deus lhes respondeu:
(http://media.tumblr.com/b1224ce6260a3cf8125cfbffe694100d/tumblr_inline_mg0q2mU7ch1qdlkyg.gif)  “Eu já o formei, agora lhe darei uma alma.”

Assim que Deus insuflou a alma no homem, este se levantou e ficou de pé, abriu os olhos, olhou para cima e para baixo, para leste e para oeste, norte e sul, e contemplou todas as criações de Deus, ficando admirado com o mundo e seus seres.

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-357.gif) Por último, o homem foi criado para que achasse tudo pronto para ele quando entrasse no banquete do mundo. E também para que ele aprendesse a ser humilde.

Porque, se ele se tornasse arrogante poderia ser repreendido:
(http://www.rotadabairrada.pt/images/item_bolas.png)  ”Até mesmo a pequena mosca o precedeu na criação. A minhoca e o mosquito foram feitos antes de você no quinto dia.”

Se o homem fosse digno, porém, ser-lhe-ia dito:
(http://www.rotadabairrada.pt/images/item_bolas.png)   “O mundo inteiro foi criado somente para você.”

Mas o homem não correspondeu a todo o desejo divino e tem errado por estes milênios afora, colhendo as consequências de suas atitudes até hoje, em sua caminhada evolutiva para Deus.

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-357.gif) Será que Deus também sabia que os homens iriam ter tanta dificuldade com relação ao entendimento da Sua Torá?

Talvez tudo isto ocorra, ainda hoje, como consequência da ignorância, fruto da pouca evolução que ainda reside no Homem terrestre!


 
Título: Re: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: Marianna em 27 de Julho de 2014, 03:01


[attachimg=1align=center=width=450]

A Bíblia
(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-510.gif)  A palavra Bíblia vem do grego (bibliaplural de biblion ou biblios = livro), portanto é um conjunto de livros.

Em hebraico, a Bíblia chama-se O TANACH (o vocábulo é masculino) e constitui o livro sagrado dos hebreus. Narra a história da saída de Abraão da cidade de UR na Caldeia em busca da terra prometida (CANAAN).

▬  A palavra ”HEBREU” vem do hebraico ”EVER” (’ivri) e pode ter dois significados:

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-379.gif)  Em Gen. 14,13, Ever (hebreu) é uma denominação dada a Abrão. Desta forma, ”ivrim seriam os descendentes de EVER, (Abraão) e o termo designaria grupos étnicos.

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-379.gif)  Pode significar também ”a outra margem”. Em Josué 24:2 dizse que ”além do rio” (B’ever hanahar) ficaram os países de vossos pais, e tomei vosso pai (Avraham), Abraão, da outra margem do rio... “refere-se aos povos que vieram do outro lado do rio Eufrates, de onde veio Abraão. Neste caso, o termo tem um significado geográfico, étnico e social”.

Avraham Ben Avraham Avdan, judeu, professor de hebraico e revisor desta obra, faz restrições a palavra “hebreu”. Para ele, esta palavra resultou de uma criação de maus tradutores.

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-510.gif)  Segundo ele, nunca existiu no espírito da Bíblia um povo chamado ” hebreu”. Para ele, a palavra “Ivri” vem de “Avar” =passar, indicando nomadismo.

Quando Abraão diz: “Ivri anochi”, que foi traduzido como “Eu sou hebreu”, não era isto que ele estava dizendo, mas, “Eu sou o que passa, um errante, um nômade” (por isto não tenho uma terra onde enterrar a minha morta), acrescenta o professor.

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-510.gif)  E Conclui: “Êver” não é a mesma coisa que “Ivri”. Então os tradutores forçam a similitude de “Héber” com “Hebreu”, que nada tem a ver entre si.

Como podemos ver, os tradutores estão sempre presentes nas conseqüências marcantes da história bíblica.

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-510.gif)  A Bíblia hebraica é constituída de 24 livros que narram toda a trajetória do povo hebreu e não possui o que nós ocidentais chamamos de “Novo Testamento”.

▬  Para as religiões ocidentais, a Bíblia divide-se em duas grandes partes, chamadas respectivamente de:

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-379.gif)  Velho Testamento,
(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-379.gif)  Novo Testamento.

... Constituído, este último, dos livros sagrados do Cristianismo e das religiões dele derivadas ou seja:

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-379.gif)  Copta, 
(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-379.gif)  Armênia,
(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-379.gif)  Maronita,
(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-379.gif)  Protestante,
(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-379.gif)  Igreja Católica,
(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-379.gif)  Ortodoxa Grega,
(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-379.gif)  Ortodoxa Russa, etc.

O termo “testamento” vem do hebraico (brit) que significa “Aliança”, do grego (diathéke) e finalmente no latim (testamentum), significando a antiga Aliança do Sinai para o judaísmo e a Nova Aliança de Jesus, o Cristo.

▬  Existem portanto, como conseqüência, três tipos de Bíblia a definir:

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-379.gif)  A Bíblia Católica com 73 livros,
(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-379.gif)  A Bíblia protestante com 66 livros,
(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-379.gif)  A Bíblia Judaica que para nós constitui o Velho Testamento, ou o Tanách com 24 livros.

▬  Ta-na-ch representa as iniciais dos três conjuntos de livros que formam a Bíblia hebraica:
(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-379.gif)  A Torá, Revelação ou Ensinamento que é formada pelos cinco livros de Moisés, que juntos formam o Pentateuco (no grego, penta = cinco + teuco = livro:

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-379.gif)  Gênesis,
(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-379.gif)  Êxodo,
(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-379.gif)  Levítico,
(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-379.gif)  Números,
(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-379.gif)  E Deuteronômio.

Neviim ou Profetas, além dos livros que hoje chamamos de históricos. São em número de 8 livros.

▬  Ketuvim ou Escritos. Os Judeus designam por este nome, os livros dos:

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-379.gif)  Jó,
(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-379.gif)  Rute,
(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-379.gif)  Salmos,
(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-379.gif)  Provérbios,
(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-379.gif)  Eclesiastes,
(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-379.gif)  Lamentações,
(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-379.gif)  Ester e Daniel,
(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-379.gif)  Cântico dos Cânticos...

... Até aqui, são nove livros mais Esdra e Neemias (um só livro) e as Crônicas I e JJ, - Divrei Iamim (um só livro), num total de 11 livros, perfazendo assim, um total de 24 livros.

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-510.gif)  Este conjunto representa, para os ocidentais, o Velho Testamento. Conseqüentemente, a Bíblia Judaica não possui Novo Testamento.




Título: Re: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: Marianna em 30 de Julho de 2014, 01:19

[attachimg=1align=center=width=450]

As Línguas da Bíblia:
Hebraico e Aramaico
Hebraico

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-jivotnie-1383.gif)  O hebraico é uma língua semítica, o que significa que pertence a uma grande família de línguas, todas aparentadas umas às outras e todas formando a maioria de suas palavras, a partir de um radical (xórexe) constituído de três consoantes.

▬  Outras línguas da mesma família são:

(http://www.umin.ac.jp/images/Diamonds/brown.gif)  O tigre,
(http://www.umin.ac.jp/images/Diamonds/brown.gif)  O árabe,
(http://www.umin.ac.jp/images/Diamonds/brown.gif)  O tigrínia,
(http://www.umin.ac.jp/images/Diamonds/brown.gif)  O aramaico,
(http://www.umin.ac.jp/images/Diamonds/brown.gif)  O amárico (idioma oficial da Etiópia)...

... Assim como outros dialetos falados na Somalilândia e outras partes da Etiópia, as línguas extintas dos cananeus e dos fenícios, além de outras de menor importância, tanto vivas quanto mortas.

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-jivotnie-1383.gif)  O hebraico foi a língua utilizada para a escrita da Bíblia, ressalvando o caso dos livros de Daniel e Esdras que foram escritos em Aramaico.

A Bíblia foi escrita em um hebraico conhecido como “hebraico consonantal”, só com consoantes, ou seja, sem sinais de vocalização. Os sinais de vocalização que substituem as vogais são conhecidos como “massoretas”.

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-jivotnie-1383.gif)  Estes sinais foram criados pelos membros da Grande Assembléia dos Escribas que determinava a forma correta de escrita do texto. O sistema atual de texto em uso é o da escola palestina de massoretas do século X. As edições atuais da Bíblia, impressas em hebraico, incluem estes sinais de vocalização.

Para os judeus, o hebraico é a língua sagrada, com a qual Deus criou o mundo, e seu alfabeto mantém ainda um poder criador para aqueles que saibam combinar estas letras.

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-jivotnie-1383.gif)  É a linguagem da oração em quase todas as sinagogas do mundo e também aquela em que a maioria dos livros sobre lei judaica é escrita.

Desde os tempos bíblicos, foi, para os judeus, a língua preferida para escritos religiosos de todos os tipos, por ser a única que os judeus instruídos de todas as partes conhecem.

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-jivotnie-1383.gif)  De acordo com uma tradição rabínica, no início todos falavam o hebraico, até que a única língua no mundo dividiu-se em setenta línguas, após a construção da “Torre de Babel” (Gen. 11).

No Egito, os israelitas continuaram a falar hebraico entre eles e, ao manterem sua identidade, mereceram ser redimidos de sua escravidão.

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-jivotnie-1383.gif)  Por vários séculos antes da Era Comum, a maioria das pessoas, em Judá e na GOLA (Diáspora ou Exílio - comunidades judias fora de Israel), falavam um vernáculo que era o Aramaico, e o hebraico passou a ser uma língua erudita usada para fins literários e litúrgicos.

Em Atos 21:40 e 22:2, quando Paulo é preso em Jerusalém, ele fala em hebraico para o povo judeu e por isso é melhor escutado.

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-jivotnie-1383.gif)  Na idade média, desenvolveram-se várias pronúncias diferentes do hebraico litúrgico entre os asquenasitas (judeus europeus que não seja de origem espanhola ou portuguesa). O termo aplica-se ainda aos seus descendentes nas Américas e em outras partes.

Mais especificamente, os asquenasitas são descendentes de judeus de fala iídiche, alemã, francesa, húngara e russa, assim como a maioria dos judeus da Escandinávia, Finlândia, Inglaterra e Holanda e sefaraditas (judeus de origem espanhola e portuguesa).

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-jivotnie-1383.gif)  Com o surgimento do sionismo moderno, o hebraico começou a ser revivido, como língua falada, por Ehazer Ben Iehudá (1858-1922).

Que se recusou a falar qualquer outra língua, cunhou novas palavras e começou a compilar um grande dicionário hebraico sem palavras aramaicas ou estrangeiras.

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-jivotnie-1383.gif)  Atualmente, no moderno Estado de Israel, fala-se o hebraico com uma pronúncia sefaradita modificada. Acreditam os judeus que, nos dias do Messias, todas as nações voltarão a falar o hebraico.


(http://www.zonanerd.com.br/wp-content/themes/BlackGrey2/images/continue_lendo.gif)


Título: Re: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: Marianna em 30 de Julho de 2014, 01:28

Aramaico

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-jivotnie-1383.gif)  É a língua dos arameus, povos que habitavam a antiga Síria (Apm).

É uma língua Semítica norte-ocidental estreitamente relacionada com o hebraico. Em semelhança, o aramaico está para o hebraico assim como o espanhol está para o português.

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-jivotnie-1383.gif)  A grande difusão dos arameus e suas atividades comerciais levaram o aramaico a toda a região da Palestina, da Síria e da Mesopotâmia.

Sobrevive, até hoje, como a língua falada em algumas aldeias cristãs situadas na fronteira sírio-libanesa.

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-jivotnie-1383.gif)  Há um outro dialeto que, para alguns lingüistas, não é o aramaico, mas o estreitamente aparentado siríaco, que constitui fala de milhares de pessoas, no Irã, na Turquia e no Iraque.

Entre essas pessoas, encontra-se certo número daquelas que amiúde são denominadas de ”judeus curdos”, ou seja, judeus do Curdistão.

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-jivotnie-1383.gif)  O aramaico é considerado, pelos judeus, um idioma judaico, porque três obras extremamente importantes estão escritas em aramaico (assim como muitos outros escritos, preces e hinos importantes).

▬  São elas:

(http://www.umin.ac.jp/images/Diamonds/brown.gif)  O Targum Ônquelos, tradução literal aramaica do Pentateuco, que se encontra em muitas edições impressas da Torá;
(http://www.umin.ac.jp/images/Diamonds/brown.gif)  E a Guemará, que é a conclusão da Misná e constitui a base da lei oral, e o Zôhar, a mais importante obra da Cabala, a tradição mística judaica.

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-jivotnie-1383.gif)  O aramaico é com freqüência chamado de Lashon Targum (língua traduzida) entre os judeus, sendo sempre impresso em caracteres (alfabeto) aramaicos.



Título: Re: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: Marianna em 03 de Dezembro de 2014, 01:35



(http://mamaedoguzinho.zip.net/images/BIBLINHA.gif)

CAPÍTULO II

A História das Traduções da Bíblia

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  “A Torá tem sua própria terminologia complexa e um único conjunto de regras e linhas mestras pelas quais pode-se interpretá-la.

Uma tradução direta pode facilmente levar a uma distorção, mau entendimento, e até a negação da unidade de Deus”.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  A tradução da Bíblia para o Ocidente: uma Torre de Babel

O Gênesis nos relata, em seu capítulo 11, a história da Torre de Babel. Toda a terra possuía uma só língua e serviam-se das mesmas palavras.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Os homens construíram uma torre cujo cimo atingia os Céus, com o objetivo de tornarem célebres os seus nomes. Mas Deus percebeu que eles queriam ir além dos seus limites, e lhes confundiu a linguagem, dispersando-os por toda a terra.

Semelhantemente, a Bíblia possuía uma só língua, que era completa e tinha seu conjunto de regras e terminologia próprias para o seu entendimento. No entanto, vieram os gregos e mudaram a essência e significados dessa língua, espalhando-a por todo o mundo. Produziram, assim, uma nova ”Torre de Babel” com sua Tradução.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Fica difícil compreender o porquê de tantas modificações.

▬  Começaram logo com a alteração nos nomes dos livros de:

(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)   Vaicrá passou a Levítico,
(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)   Moisés Bereshit virou Gênesis,
(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)   A Bamidbar chamaram Números,
(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)   Devarim tornou-se Deuteronômio,
(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)   Enquanto Shemôt foi traduzido como Êxodo,

Estas alterações continuaram por todo o seu texto, e o resultado é o que se tem, hoje, uma verdadeira ”Torre de Babel”, nas diversas versões da Bíblia, em português.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Apresentaremos, a seguir, a história destes acontecimentos que trouxeram as divisões, divergências e dificuldades no entendimento da mensagem bíblica.

A Septuaginta ou versão dos LXX - Bíblia Grega

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  A versão grega da Bíblia hebraica enfrentou muitas dificuldades, desde a questão das idéias teológicas e exegéticas do judaísmo palestino e alexandrino, até a questão linguística.

A questão linguística é a mais séria de todas, senão vejamos: o hebraico é uma língua semítica oriental que se escreve da direita para a esquerda, não tem vogais e é muito pobre em vocabulário, tendo um princípio gramatical todo especial.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Um deles que merece consideração, por exemplo, é o verbo SER que não se conjuga no presente do indicativo, por questão divina e cabalista. No sentido divino só IAHVÉH pode dizer EU SOU.

E segundo os cabalistas113, o verbo “haiá” ( SER), na verdade significa muito mais do que “SER”, “Existir”, no sentido passivo da palavra; ele significa acima de tudo “tornar-se”, ou seja, “viver” de uma forma altamente ativa.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  O verbo “haiá” (SER) não é conjugado no presente, pois na realidade o presente não tem tempo para ser: mal deixou o passado quando logo se depara com o futuro. “Nem mesmo um único instante constitui o presente!”

E, no entanto, é esse instante, o “aqui e agora”, o ponto de partida da ação futura. Pois é neste momento do presente que brota do passado, é neste “hoje” que o homem age, “faz”, dirigindo seus esforços para o futuro. “Há um amanhã que é o presente”.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Aí está um pequeno exemplo dos elementos que precisam ser considerados numa tradução.

Agora analise todo o exposto acima e imagine as dificuldades enfrentadas quando se deseja transferir um texto hebraico, para o grego ou para qualquer outra língua.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  O grego é uma língua muito diferente do hebraico, possuindo além disso, os seus modismos gramaticais e transformações.

Comparado ao hebraico que não tem vogais, o grego tem muitas, constituindo-se de sete ao todo. É uma língua ocidental do grupo das Indo Européias, escreve-se como as línguas ocidentais, da esquerda para a direita, tem uma gramática também específica e muito rica em declinações, conjugações e casos gramaticais.



Título: Re: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: Marianna em 03 de Dezembro de 2014, 01:37


(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Hoje já é dividido em antigo e moderno. O antigo com uma pronúncia e escrita que só existem basicamente nos textos bíblicos. Já o moderno é o que se fala hoje na Grécia e está totalmente diferente do antigo.

As dificuldades enfrentadas pelos tradutores foram imensas e com certeza muita coisa importante ficou perdida no meio desta tradução.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  A explicação e justificativa dadas pelo Talmude mostram muito bem como não houve harmonia e igualdade nesta tradução. Vejamos e analisemos a sua história e tiremos nossas conclusões.

No século III a. C. uma importante colônia judaica vivia no Egito, especificamente em Alexandria, onde se falava comumente a língua grega.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Havia uma necessidade premente de que o povo judeu possuísse a Bíblia em grego, além da importância que representava para a biblioteca de Alexandria que ainda não possuía a Bíblia nessa língua.

No reinado do rei egípcio, Ptolomeu Filadelfo II (285-247 a. C), a pedido de Demétrio Falario, o bibliotecário do rei, o sumo sacerdote Eleazar, conforme a carta apócrifa de Aristéias, enviou de Jerusalém setenta e dois sábios, seis representantes para cada uma das doze tribos de Israel, a fim de realizarem a tradução da Bíblia hebraica para o grego.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Aristéias foi um estudioso judeu que morava em Alexandria na segunda metade do século II antes de Cristo e quis passar por gentio e valido na corte de Ptolomeu Filadelfo. Conta ainda Aristéias que a tradução foi completada em 72 dias.

Segundo o Rebe de Lubavitch no Livro ”Discursos Hassídicos”45, qualquer tradução é uma tarefa árdua e transpor a Torá, à Divina vontade, em outra língua, é especialmente perigoso.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  A Torá tem sua própria terminologia complexa e um único conjunto de regras e linhas mestras pelas quais pode-se interpretá-la. Uma tradução direta pode facilmente levar a uma distorção, mau entendimento, e até a negação da unidade de Deus.

Sem emendas nas traduções nos possíveis maus direcionamentos de palavras e frases, deploráveis danos poderiam resultar.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  A tradução para o grego recebeu o nome de Septuaginta e passou a fazer parte da biblioteca do rei Ptolomeu Filadelfo em Alexandria.

Chamou-se “Setenta” em virtude das principais línguas do mundo serem em número de setenta, sendo as outras, variantes, híbridas, ou dialetos dessas setenta.

▬  O rabino Meir Masliah Melamed75, em sua tradução da Torá, refere-se:

(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)   As setenta nações que há na terra,
(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)   As setenta almas que desceram ao Egito,
(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)   Aos setenta homens dos anciãos de Israel,
(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)   Os setenta nomes que tem a cidade de Jerusalém,
(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)   Os setenta nomes pelos quais foi chamado o Eterno, 
(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)   Os setenta nomes pelos quais foi chamado o povo de Israel

O Talmude comenta que “o dia da tradução foi tão doloroso quanto o dia em que o bezerro de Ouro foi construído, pois a Torá não poderia ser acuradamente traduzida”. Alguns rabinos disseram que “as trevas cobriram a terra por três dias” quando a LXX (Setenta ou Septuaginta) foi escrita 75.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)   Segundo a versão talmúdica da história, enquanto a traduzia, cada sábio era confinado em celas separadas, na ilha de Faros, e cada um completou a tradução inteira em 72 dias, produzindo assim traduções totalmente independentes.

No entanto, seus corações estavam plenos de sabedoria divina, e eles criaram versões idênticas. Todos fizeram as mesmas mudanças em suas traduções, para que o rei não alimentasse qualquer dúvida que talvez existisse se as traduções do hebraico fossem literais.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Fílon Judaeus afirma que cada sábio se encheu de inspiração divina, orientando-o neste trabalho e fazendo com que esta tradução fosse altamente valorizada pelos cristãos.

A designação de “versão da LXX” referia-se, no início, somente à tradução do Pentateuco. Os demais livros foram traduzidos mais tarde, até meados ou, no máximo, final do século II a. C.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Durante essas traduções, alguns escritos novos foram acrescentados sem que os judeus de Jerusalém os reconhecessem como inspirados, porque não faziam parte do Tanách.

Estes livros foram escritos em grego e são os seguintes: Tobias e Judite, alguns suplementos dos livros de Daniel e de Ester, I e II livro dos Macabeus, os livros da Sabedoria, do Eclesiástico (Sirac), Baruc e a Carta de Jeremias, que se lê hoje no último capítulo de Baruc.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  A igreja Católica admitiu-os como inspirados da mesma forma que os outros livros.


(http://www.zonanerd.com.br/wp-content/themes/BlackGrey2/images/continue_lendo.gif) 


Título: Re: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: Marianna em 04 de Dezembro de 2014, 01:12

[attachimg=1align=center=width=450]     

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Na época da Reforma, os protestantes, depois de terem hesitado por algum tempo, decidiram não mais admiti-los nas suas Bíblias, pelo simples fato de não fazerem parte da Bíblia hebraica primitiva.

Daí a diferença que ainda hoje existe entre as edições da Bíblia protestante e as da Bíblia católica que possui 7 livros a mais. Muitas essências e valores foram perdidos com a tradução da Torá.   

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Modernamente nos servimos das letras do alfabeto para designar os sons componentes das palavras da nossa língua. Na sua fase antiga, ideográfica, o alfabeto era composto de sinais que sugeriam idéias em vez de sons.     No decorrer dos tempos, porém, apagou-se por completo esse aspecto primitivo dos sinais gráficos para remanescer, unicamente, o valor fonético e ser adotado por todas as nações do mundo em nossos dias.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)   Nesse particular, ”o alfabeto hebraico constitui uma verdadeira exceção”, pois continuou sendo objeto de ramificada interpretação ideológica, a qual, no fundo, sublima e desenvolve, em profundidade, o seu primitivo princípio ideográfico.

Com efeito, volumes e mais volumes poderiam ser escritos, versando sobre o valor ideológico atribuído às suas letras por exegetas hebreus e cristãos nas várias épocas da História, em que o valor exclusivamente fonético dos sinais gráficos já estava definitivamente fixado.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Eusébio (260-340), Ambrósio (333-397) e Jerônimo (340-420) referem-se, nas suas obras, às letras do alfabeto hebraico, atribuindo-lhes valores ideológicos: Alef (ifr)-doutrina, Beth - casa, etc, referindo-se ora ao significado da figura, ora à semântica de seu nome.

Desta conduta, derivaram-se muitos conceitos novos que, na verdade, acabaram por não traduzir o verdadeiro sentido do texto, além de alterarem o sentido original ou mesmo deixarem de atribuir valores que não poderiam ficar de fora. 

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  O Zôhar112 afirma que, em cada uma das palavras da Torá, estão contidas verdades supremas e segredos sublimes. Assim, os textos da Torá não são mais do que suas vestes exteriores.     O vinho deve ser colocado num cântaro para se conservar, assim também a Torá deve ser envolvida numa roupagem exterior. Essa roupagem é feita de fábulas e narrativas, mas nós devemos penetrar através dela. 

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Ainda segundo o Zôhar, a palavra Bereshit (bará-shit) significa ”criou seis”, ou seja, Deus criou em seis e este é um significado correto, pois a Torá fala em seis dias primordiais da criação. No sétimo foi o descanso.

Tomaremos, a título de exemplo, a primeira palavra da Bíblia que é BERESHIT (D WD) e traduzida significa ”no princípio”. Mostraremos quantos significados transmitidos por Deus, em sua escrita hebraica, foram perdidos com sua tradução para outros idiomas.     

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Acompanhemos estes significados seguindo letras e palavras que estão contidas neste vocábulo.

n13 BERESHIT- No princípio. 3= BÊT: B significa casa. A palavra casa nem sempre significa uma estrutura material e, no Velho Testamento, ela apresenta vários significados: uma família dinástica por exemplo, casa de David. 

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Num sentido mais amplo, ela designa um grupo maior como uma tribo. Assim usam-se os termos, casa de Levi, casa de Judá ou ainda um povo inteiro, casa de Israel. O templo era chamado casa de Iahvéh. A palavra Betel (Beit - EI), por exemplo, significa casa de Deus.   

n(BKl)3= observe as três letras dentro do parêntese. Elas formam a palavra ROSH que significa cabeça, direção, comando, domínio. No pensamento hebraico, cabeça tem uso metafórico significando pessoas ou coisas que precedem na ordem, na classe ou na qualidade.   

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Assim, a origem de uma série, o melhor de uma coleção, o cume (de montanhas), o chefe ou governador de uma comunidade.

Cristo - cabeça no Novo Testamento - é uma concepção original derivada, em parte, do uso de cabeça, no Antigo Testamento. No grego, este significado não acompanha o mesmo sentido, pois o grego não usava cabeça para designar o chefe de uma comunidade.   

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  nffi5Ç12 Observe mais uma vez as letras do parêntese que formam a palavra ISH que significa homem. Elemento principal da criação divina e com quem Deus fez o seu pacto de fogo (êsh) que também está na mesma palavra.

ISH (homem) e ÊSH = KK (fogo) são escritos com as mesmas letras, (álef = X + Shin ü), possuindo apenas sons diferentes, portanto, são vocábulos homógrafos com significados diferentes.   

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  rTH = BRIT, outra palavra também extraída de BERESHIT e significa ”Aliança”. Representa o pacto especial entre Deus e o homem.

Esta aliança vem do acordo entre Deus e Abraão (Veja Gn. Caps. 15:17 e 17) e envolve a Circuncisão (Brit milá).     

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Esta aliança envolve também um pacto de fogo (êsh) que também está incluso na mesma palavra (Bereshit).     Veja Ex. 3:2, a ”Sarça Ardente”, Ex. 13:21:  ▬  ”A Coluna de fogo” e Ex. 19:18 ”O Sinai Fumegante, Iahvéh descera sobre ele no fogo”. 
   

(http://www.zonanerd.com.br/wp-content/themes/BlackGrey2/images/continue_lendo.gif)



   
Título: Re: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: Marianna em 04 de Dezembro de 2014, 02:31



[attachimg=1align=center=width=450]

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)   A Torá possui 613 mandamentos, (”mtsvôt”), divididos entre afirmativos e negativos, cujos valores numéricos estão contidos nas letras da palavra BERESHIT.

Vejamos:

(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)  3 -BÊT=02
(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)  1 -RÊSH=200
(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)  K -ÁLEF01
(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)  -IUD=10
(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)  n -TAV400

Total = 613 mandamentos da Torá.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)   Este valor numérico, bem como todos os outros significados, ficaram perdidos quando se traduziu para o grego a palavra BERESHIT por EN ARCHÊ e para o latim IN PRINCIPIO.

Estes são alguns exemplos de significados perdidos com a tradução da Bíblia e é claro que, nesta palavra, ainda existem muitas outras mensagens e valores não notados por nós, e, portanto, não citados aqui.

Outra palavra de significado interessante é ffl3í=”ÉMET” que, em hebraico, significa:
▬  "Verdade".

Segundo o Midraxe, (coleção de comentários bíblicos, compilados da Torá Oral), o selo de Deus é constituído por três letras que são:

(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)  ”Álef = K (primeira letra do alfabeto hebraico),
(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)  por ”Mem”= D (letra intermediária do alfabeto)
(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)  e o Tav”=D (última letra do alfabeto).

Assim, a ”verdade”, (ÉMET”), é composta de ”começo”, ”meio” e ”fim”. Ela é completa em sua construção e essência gráfica no hebraico.

Em Isaías 44:6 está escrito:
▬  ”Eu sou o primeiro e o último, fora de mim não há Deus”.

Em hebraico: (Ani rishon vaani acharon). Deus é a própria verdade, o começo, o meio e o fim.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)   Lembre-se de que o Cristo fala no Apocalipse 1:8 e 22:13 que Ele é o ”Alfa” e o ”Omega”. Semelhantemente, as letras gregas, ”Alfa e Omega”, representam o princípio e o fim do alfabeto.

A palavra AMOR, em hebraico DP = ahavá), apresenta como valores numéricos absolutos de suas letras, o número 13. Confia

(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)  ÁLEF = 1
(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)  HEI= 5
(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)  BÊT = 2
(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)  HEI = 5
(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)  Total 13.

A palavra ”UNIDADE”, em hebraico (IPlljí = échad), apresenta também os valores absolutos de suas letras iguais a 13. Confira:

(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)  ÁLEF = 1
(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)  HET = 8
(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)  DÁLET = 4
(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)  Total 13.

Agora veja a palavra IAHVÉH (ITirP). Confira a soma dos valores numéricos de suas letras:

(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)  IUD = 10
(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)  HEI = 5
(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)  VAV = 6
(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)  HEI = 5
(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)  Total = 26.

Assim, observe que a soma dos valores da palavra ”amor”= 13, mais ”unidade”13, em hebraico, é igual a 26, que é a soma dos valores absolutos da palavra IAHVÉH, DEUS. Assim, fica evidente que DEUS é igual a AMOR e UNIDADE, porém isto só pode ser verificado na língua hebraica.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)   Todos estes valores se perdem após a realização da tradução destas palavras para outras línguas. Imagine agora o quanto se perdeu com toda a tradução da Bíblia!

Poderíamos comparar a Bíblia com um grande banquete preparado para o mundo.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)   Este banquete só pode ser realmente consumido por aqueles que, pelo menos, entendem o HEBRAICO. Assim, nós ocidentais, por exemplo, recebendo sua tradução literal e unilateral, podemos dizer que nos restou, deste grande banquete, apenas a sobremesa.

Vai ainda aqui a título de esclarecimento, um comentário sobre o primeiro versículo da Bíblia, que possui duas (2) discordâncias de sentido em todas as traduções ocidentais existentes em português. Veja e acompanhe a tradução: Gn. 1:1

Texto Hebraico

Todas as Bíblias ocidentais traduzem este versículo da seguinte maneira:
▬  ”No princípio criou Deus os céus e a terra”.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)   Quanto à primeira palavra da Bíblia (Bereshit), da qual mostramos acima alguns exemplos, esta apresenta uma riqueza de significados ainda não esgotados, mesmo depois de milênios de Exegese.

Já o primeiro verbo da Bíblia (bará), traduzido normalmente com o significado de “criou”, não representa um sentido tão exato como quando traduzido por “criava”31, tempo imperfeito, uma vez que denota o sentido ainda incompleto ou inacabado da criação.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)   Deus começou a criar naquele momento, ainda estava em plena atividade criativa, portanto não se justifica “criou” e sim “criava”.

Elohim - Deus - é o primeiro nome divino escrito na Bíblia. Há uma controvérsia com relação ao sentido de plural ou singular nesta palavra. Nós aceitamos Elohim como um plural majestoso de EL Deus, mas ratificando que Deus é único.


(http://www.zonanerd.com.br/wp-content/themes/BlackGrey2/images/continue_lendo.gif) 


Título: Re: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: Marianna em 04 de Dezembro de 2014, 03:48


[attachimg=1align=center=width=450]

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Et hashamaim - É uma palavra traduzida como ”os Céus” ou ”Firmamento”, no entanto, quando lemos o versículo seguinte, o de número 2, do Gênesis, encontramos a informação de que o espírito de Deus pairava sobre as águas (hamaim).

Como pode então o espírito de Deus pairar sobre a face das águas, se estas ainda não haviam sido criadas até aquele momento?

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  O significado correto de Shamaím é ”carrega água”, ”ali existe água”; ”fogo e água”; que misturados um ao outro formaram os Céus.

Com este significado, justifica-se a existência de água no versículo.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  2. Donde podemos concluir que a criação das águas antecedeu à criação da terra e dos Céus. Logo, o primeiro versículo da Bíblia corretamente traduzido fica assim: ”No princípio criava Deus as águas e a terra.”

Observe que, no segundo dia, é que Deus chama o firmamento de Céus que ainda não existia no primeiro. Confira em Gênesis 1:8.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Diante de tudo isto, temos condições de entender o porquê das afirmativas dos rabinos e do Talmude de que a terra cobriu-se de trevas quando a Torá foi traduzida.

Acrescentam os rabinos, ainda, que este dia foi comparado ao dia da construção do bezerro de ouro pelos hebreus, na planície do Sinai.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  A Vulgata de São Jerônimo

A Vulgata é a tradução da Bíblia, do grego para o latim, que foi realizada por São Jerônimo a pedido do papa Dâmaso -1.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  A Septuaginta só contém os livros da Primeira Aliança (Velho Testamento). O Novo Testamento em grego não é acoplado à Septuaginta, só existindo em separado.

Assim, quem quiser possuir a Bíblia completa, em grego, tem que possuir a Septuaginta e o Novo Testamento em grego. São Jerônimo fez exatamente isto, traduziu e uniu o Velho e o Novo Testamento numa só obra, do grego para o latim.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Tudo começou com as dificuldades reinantes no século III da era cristã. Escritos em meio das convulsões que assinalavam a agonia do mundo judaico, depois sob a influência das discussões que caracterizavam os primeiros tempos do cristianismo.

▬  Os Evangelhos se ressentiam:

(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)  Das paixões,
(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)  Dos preconceitos da época,
(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)  E da perturbação dos espíritos.

Grandes divergências dogmáticas agitam o mundo cristão e provocam sanguinolentas perturbações no Império, até que Teodósio, conferindo a supremacia ao papado, impõe a opinião do bispo de Roma à cristandade.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  A partir daí, o pensamento, criador demasiado fecundo de sistemas diferentes, há de ser reprimido.

“A fim de pôr termo a essas divergências de opinião, no momento em que vários concílios acabam de discutir acerca da natureza de Jesus, uns admitindo, outros rejeitando a sua divindade, o papa Dâmaso confia a São Jerônimo, em 384, a missão de redigir uma tradução latina do Antigo e do Novo testamento".

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Essa tradução deverá ser, daí por diante, a única reputada ortodoxa e tornar-se-á a norma das doutrinas da Igreja44.

São Jerônimo sentiu o peso da responsabilidade, escreveu ao papa um demonstrativo de suas preocupações, referindo-se à sua tradução latina dos evangelhos.

▬  Eis o seu desabafo44:

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Da velha obra me obrigais a fazer obra nova. Quereis que, de alguma sorte, me coloque como árbitro entre os exemplares das Escrituras que estão dispersos por todo o mundo, e, como diferem entre si, que eu distinga os que estão de acordo com o verdadeiro texto grego.

É um piedoso trabalho, mas é também um perigoso arrojo, da parte de quem deve ser por todos julgado, julgar ele mesmo os outros, querer mudar a língua de um velho e conduzir à infância o mundo já envelhecido”.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Qual, de fato, o sábio e mesmo o ignorante que, desde que tiver nas mãos um exemplar (novo), depois de o haver percorrido apenas uma vez, vendo que se acha em desacordo com o que está habituado a ler, não se ponha imediatamente a clamar que eu sou um sacrílego.

▬  Um falsário, porque terei tido a audácia de acrescentar, substituir, corrigir alguma coisa nos antigos livros'?

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Um duplo motivo me consola desta acusação. O primeiro é que vós, que sois o soberano pontífice, me ordenais que o faça; o segundo é que a verdade não poderia existir em coisas que divergem, mesmo quando tivessem elas por si a aprovação dos maus.

Observe como São Jerônimo foi sábio e coerente diante da responsabilidade assumida, dando-nos, assim, um testemunho das alterações que realizou na Bíblia e, com sua versão latina, tentou pôr fim a estas dificuldades, surgindo, dessa maneira, a conhecida Vulgata (a divulgada).

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Vemos, nestas declarações, o testemunho das modificações e adaptações por que passou a Bíblia e, por isso, não se pode afirmar, categoricamente, que tudo que existe neste livro, em português, é apura verdade.


(http://www.zonanerd.com.br/wp-content/themes/BlackGrey2/images/continue_lendo.gif) 



Título: Re: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: Marianna em 04 de Dezembro de 2014, 04:15


[attachimg=1align=center=width=450]

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Santo Agostinho, bispo de Hipona, escreve a São Jerônimo no ano 395, demonstrando sua preocupação com relação à sua tradução e testificando a inexistência de exatidão nas traduções bíblicas.

▬  Vejamos a sua carta:

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  ”A meu ver, eu preferiria que tu antes nos interpretasse as Escrituras gregas canónicas que são atribuídas aos setenta intérpretes, pois se há dissonância entre o latim das antigas versões e o grego da Setenta, pode-se ir verificar"

"Mas se há dissonância entre o latim da nova versão e o texto conhecido do público, como dar a prova da sua exatidão?”

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  A Bíblia nem sempre foi dividida em capítulos e versículos como ocorre atualmente. Inicialmente a Torá (os cinco livros de Moisés) foi dividida em ”seções” chamadas ”peraxiôt” niÈHS para leitura na Sinagoga judaica.

Cada ”peraxá” (seção) é lida em uma semana e a quantidade de ”peraxiôt” (seções) é igual ao número de semanas do ano judaico. O restante da Bíblia hebraica (O Tanách), ou seja, a ”Primeira Aliança” ou ”Velho Testamento” foi dividida em versículos e seções para a leitura na sinagoga, antes da era cristã.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  No entanto, a divisão moderna e a numeração em capítulos são atribuídas a Estêvão Langton, (no ano de 1228), professor em Paris e mais tarde Arcebispo de Canterbury. É possível que ele tenha utilizado a divisão já existente.

A divisão moderna do Antigo Testamento em versículos foi realizada por Sante Pagnini em 1528. O redator parisiense, Robert Etienne, adotou a numeração de Pagnini e numerou os versículos do Novo Testamento, em 1555.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Tal divisão e distribuição, como também o título e a ordem dos Livros sagrados apresentam leve diferença entre a Vulgata e as traduções atuais.

Por exemplo: do Salmo 10 ao 148, a numeração da Bíblia hebraica está uma unidade à frente da numeração da Bíblia grega e da Vulgata, que reúnem os Salmos 9 e 10 e os Salmos 114 e 115, mas dividem em dois os Salmos 116 e 147.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Existem, ainda, nas bíblias, diferenças de ordem na disposição dos livros.

Por exemplo:

(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)  Na Bíblia judaica (Tanách), temos, como último livro, o II livro das Crônicas;
(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)  na Vulgata, o último livro do Velho Testamento é o II livro dos Macabeus;
(http://th296.photobucket.com/albums/mm171/mls_rawr/pxels/th_z55353881cg6-1.gif)  nas bíblias ocidentais católicas ou protestantes, o último livro do Velho Testamento é o Livro de Malaquias...

Descobrindo-se ainda outras diferenças, à medida que manuseamos cada uma delas.

A tradução de João Ferreira de Almeida.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Para maiores esclarecimentos, colocamos aqui algumas observações sobre a tradução da Bíblia, feita por João Ferreira de Almeida.

João Ferreira de Almeida foi um pastor protestante nascido em Torre de Tavares, Portugal. Aprendeu o hebraico e o grego, e assim usou os manuscritos dessas línguas como base de sua tradução, ao contrário de outros tradutores que fizeram suas traduções a partir da Vulgata Latina de São Jerônimo.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Dentre estes, podemos citar D. Diniz, rei de Portugal, (1279-1325) que traduziu os vinte primeiros capítulos do Gênesis, usando a Vulgata como base e Antônio Pereira de Figueiredo (português de Mação - Portugal) que, durante dezoito anos, traduziu a Bíblia inteira diretamente dos textos da Vulgata que foi publicada em 1879.

A tradução de João Ferreira de Almeida foi muito discutida e controvertida, porque apresentava muitos erros. Ele traduziu primeiramente o Novo Testamento, publicando-o em 1681, em Amsterdam, na Holanda.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  O título do Novo Testamento era ”O Novo Testamento, Isto he o Novo Concerto de Nosso Fiel Senhor e Redentor Jesus Cristo, Traduzido na Língua Portuguesa”, o qual por si mesmo revela o tipo de português arcaico que foi usado.

Essa tradução tinha numerosos erros e o próprio Almeida compilou uma lista de dois mil (2.000). Muitos desses erros foram feitos pela comissão holandesa, que procurou harmonizar a tradução de Almeida com a versão holandesa de 1637.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Almeida baseou-se no Textus Receptus feito por Erasmo, em 1516 (considerado um texto inferior), pois ele representa o Texto Bizantino, o mais fraco e mais recente entre os manuscritos gregos. Lembramos que na época de Almeida não existia nenhum papiro, razão pela qual ele lançou mão de fontes inferiores24.

“Almeida” só conseguiu a sua tradução e publicação completa da Bíblia no século XVIII. Apesar do texto inferior por ele usado, bem como dos muitos erros e das edições e correções, essa é a tradução que tem sido mais bem aceita pelos nossos irmãos protestantes de língua portuguesa.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Imagine todas estas dificuldades e erros, aliados à descrença na reencarnação por parte de Almeida e seus seguidores! O resultado de tudo isto é o que conhecemos hoje nas edições da Bíblia de Almeida. Revisões e mais revisões, correções e mais correções.

Por exemplo: Revisão de 1945, por uma comissão, sob os auspícios da sociedade Bíblica do Brasil, revisão da tradução de Almeida da Imprensa Bíblica Brasileira, publicada em 1967, Bíblia de Estudo Pentecostal, revista e corrigida na Edição de 1995.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  No entanto, apesar de todas estas correções, encontramos alguns irmãos protestantes mais entusiastas, afirmando que o conteúdo de suas bíblias, em português, representa
▬  ”A expressão inquestionável da verdade”.

Aconselhamos nossos irmãos a lerem a obra de Robin Lane Fox, professor de História Antiga no New College, Oxford, à página 37, o capítulo que fala sobre ”A palavra infalível”52.

(http://i257.photobucket.com/albums/hh213/fofurinhas/bow/013.gif)  Obs: Aconselhamos o leitor a estar de posse de um exemplar da Bíblia para acompanhar as citações e diferenças nos diversos capítulos desta obra.



Título: Re: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: Marianna em 20 de Janeiro de 2015, 17:30
 
[attachimg=1align=center=width=450]

CAPÍTULO III

(http://cantinhodalumad.zip.net/images/flor1.gif)  Interpretação da Bíblia
(http://cantinhodalumad.zip.net/images/flor1.gif)  Hermenêutica e Exegese.

(http://i182.photobucket.com/albums/x279/dinha1freitas/032.gif) A hermenêutica e a exegese são dois princípios ocidentais utilizados pelos teólogos como meio de entendimento da mensagem bíblica. Isto decorre do fato de que nem sempre os textos bíblicos se apresentam de uma forma clara e precisa.

A linguagem bíblica é uma linguagem divina e, às vezes figurada, revelada por Deus em uma língua semítica e, para um povo específico, em uma época também muito especial.

(http://i182.photobucket.com/albums/x279/dinha1freitas/032.gif) Adaptar esses textos para nossa realidade atual é uma tarefa que exige um conhecimento todo especial, primeiramente da língua em que o texto foi escrito, em seguida da realidade da época e dos costumes e da natureza do povo para quem Deus os revelou.

Hermenêutica é uma palavra grega (hermeneutike) que significa interpretação. A hermenêutica indica o sentido literal do texto. A interpretação literal tem sido a mais preferida pelos homens, derivando disto verdadeiros absurdos.

(http://i182.photobucket.com/albums/x279/dinha1freitas/032.gif) É preciso que se busque, no texto, a mensagem divina, desprovida de cunho e interesses pessoais. Deriva daí a necessidade da utilização da EXEGESE que é o significado Moral e Espiritual do texto.

Observe os exemplos a seguir para melhor entendimento e diferenciação:
(http://www.rotadabairrada.pt/images/item_bolas.png)   ”No princípio criava Deus as águas e a terra”. (Gn. 1:1).

(http://www.rotadabairrada.pt/images/item_bolas.png)   "Aqui a hermenêutica indica a criação do Universo. O sentido literal está claro e não deixa dúvidas no seu entendimento".

No entanto, ao lermos:
(http://www.rotadabairrada.pt/images/item_bolas.png)   “Por que reparas no cisco que está no olho do teu irmão e não percebes a trave que está no teu?” (Mt. 7:3),

(http://i182.photobucket.com/albums/x279/dinha1freitas/032.gif) Vemos que o sentido literal ou a Hermenêutica faz uma alegoria que só pode ser compreendida através da Exegese.

A Exegese vai nos levar à compreensão de que vemos os pequenos defeitos dos outros e não enxergamos os nossos. Assim, as parábolas de Jesus eram narradas em sentido literal, (Hermenêutica), mas através da Exegese é que entendemos o seu sentido moral e espiritual.

(http://i182.photobucket.com/albums/x279/dinha1freitas/032.gif) Concluindo para melhor entendimento, esclarecemos: Hermenêutica sentido literal. Exegese, sentido espiritual e moral.

Existe uma pequena história que esclarece bem o perigo de alguém querer se orientar pelo sentido literal do texto bíblico, aplicando a hermenêutica indistintamente. Veja o exemplo:

(http://i182.photobucket.com/albums/x279/dinha1freitas/032.gif) Conta-se que dois jovens eram amigos inseparáveis. Quando havia festas ou qualquer tipo de diversão, lá estavam os dois participando ativamente. Onde estivesse um, sempre se encontrava o outro.

Ocorre, porém, que, um dia, um dos jovens comete, de uma forma inexplicável, o suicídio. O outro sofreu tremendo choque e ficou inconsolável.

Como poderia o amigo ter praticado tamanho ato de insensatez? 
Por que não lhe falara do problema que o atormentara tanto?
 
Aconselhado por alguém, procurou o líder religioso de sua comunidade, que, após tomar conhecimento do fato perguntou-lhe:

▬  Você tem a Bíblia em casa?
▬  Sim, possuo!

Então você tem o remédio. Pegue a sua Bíblia e abra aleatoriamente em qualquer versículo, que aí terá a resposta e consolo de que precisa.

(http://i182.photobucket.com/albums/x279/dinha1freitas/032.gif) O jovem aflito chega em casa, pega sua Bíblia e medita sobre o gesto tresloucado do seu amigo.

Por que fazer aquilo(http://perlbal.hi-pi.com/blog-images/1909232/mn/134557345891.gif) 
O suicídio não é solução, pelo contrário, é aquisição de problemas.

Abre sua Bíblia, após esta breve meditação, e o que encontrou no versículo o surpreendeu bastante. Estava escrito, em Lucas 10, no final do versículo 37:
(http://www.rotadabairrada.pt/images/item_bolas.png)   ”Vai, também tu, faz o mesmo”.

Pelo exemplo, podemos ver como não é possível seguir a aplicação da hermenêutica bíblica de forma irrefletida. O texto citado faz parte da conclusão da parábola do ”Bom Samaritano”

(http://i182.photobucket.com/albums/x279/dinha1freitas/032.gif) Quando você analisa o texto como um todo, encontra coerência neste versículo. No entanto, isoladamente não define o conteúdo da mensagem em que está inserido.

Assim, os textos bíblicos são sérios e nem sempre podem ser utilizados isoladamente, mas estudado e analisado com seriedade, buscando-se o sentido verdadeiro no contexto.

(http://i182.photobucket.com/albums/x279/dinha1freitas/032.gif) Para os rabinos, análise oriental, existem quatro categorias básicas de interpretação da Bíblia102.

Eles utilizam a palavra Pardês que é de origem persa, e é usada na literatura hebraica para significar:
(http://www.rotadabairrada.pt/images/item_bolas.png)   ”Jardim”, ou ”pomar” e posteriormente ”paraíso”.

As quatro consoantes desta palavra (p-r-d-s) são usadas como mnemónica das quatro categorias de interpretação bíblica, como segue abaixo:

(http://cantinhodalumad.zip.net/images/flor1.gif)  1 - Peshat - o significado simples e muitas vezes literal, correspondente à realidade histórica, ao significado objetivo, óbvio e comum.

(http://cantinhodalumad.zip.net/images/flor1.gif)  2 - Remez - o significado alegórico, oculto nas entrelinhas do texto, examinado no seu sentido mais profundo, como se fosse composto de símbolos alusivos a novos significados. Esses dois caminhos de entendimento (Peshat e Remez) ”cuidam” do interior da Torá, já que ocultam mais do que revelam112.

(http://cantinhodalumad.zip.net/images/flor1.gif)  3 - Derush - o significado moral, midráxico ou homilético, que analisa o texto, interpretando-o com intuitos pedagógicos e éticos de ensinamento, para aplicá-los às circunstâncias. Derush provém do verbo hebraico exigir (lidrosh), encerra uma busca, pela qual o homem exige um significado mais profundo do texto do que nas perspectivas anteriores.

(http://cantinhodalumad.zip.net/images/flor1.gif)  4 - Sod - O significado esotérico, que interpreta o texto no seu sentido pretensamente oculto, secreto ou místico e cabalístico. Sod significa segredo. O Zôhar define o sod como causa, já que quem conhece a causa, conhece a consequência, ou seja, o segredo.

A Cabala é a parte interior da Torá, que sintetiza, une e forma a Torá como um todo indivisível. O vocábulo, Cabala, significa literalmente recepção, ou seja, é o estudo que prepara o homem para receber todos os graus e planos de vida como uma única realidade112

(http://i182.photobucket.com/albums/x279/dinha1freitas/032.gif) Essas categorias têm validades equivalentes, cada qual em sua área, pois a Bíblia é como uma rocha que pode ser despedaçada em muitos fragmentos sob o martelo da interpretação. No entanto, sempre se dá importância ao significado simples do versículo bíblico.

Os sábios dizem:
(http://www.rotadabairrada.pt/images/item_bolas.png)   “Quem lê e busca só o sentido simples ou literal do texto bíblico, assemelha-se ao homem que vai colher o trigo, come a palha e joga fora os grãos”.

Devemos sempre iniciar a interpretação pelo sentido literal da língua e do tempo em que o texto foi escrito, pois sabemos que as verdades e as palavras mudam com o tempo. Até o mundo muda com o tempo.

(http://i182.photobucket.com/albums/x279/dinha1freitas/032.gif) Partindo destas considerações, devemos buscar, através das diversas interpretações, a busca do real significado da passagem. A sua interpretação deve ser realizada em um único sentido, porém em níveis diferentes.

É muito importante a necessidade de um estudo profundo e atualizado que traga um conhecimento novo para as verdades existentes na Bíblia.

(http://i182.photobucket.com/albums/x279/dinha1freitas/032.gif) A Bíblia está repleta de passagens que trazem, através do povo hebreu, luzes para revelação de um monoteísmo, onde Deus é evidenciado como único e universal.

Em todo seu conteúdo e história, encontramos passagens e fatos que ratificam e comprovam os fenômenos mediúnicos em suas várias categorias, através dos profetas, que eram na verdade grandes médiuns.


Título: Re: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: Marianna em 20 de Janeiro de 2015, 17:31


(http://i182.photobucket.com/albums/x279/dinha1freitas/032.gif)  O espírita não pode ficar à parte destes conhecimentos e preocupa-nos muito a visão equivocada de alguns com relação à Bíblia.

A grande maioria dos cristãos divide a Bíblia em Velho e Novo Testamento, afirmando que só o Novo Testamento é que tem importância para estudo, considerando o Velho Testamento apenas como aspecto histórico.

(http://i182.photobucket.com/albums/x279/dinha1freitas/032.gif) Se fizermos um estudo no Livro dos Espíritos vamos encontrar observações do Espírito da Verdade que demonstram um conceito diferente deste.

Analisemos o que diz o Livro dos Espíritos, na questão 59, referente à criação. O Espírito da Verdade afirma que a Bíblia não é um erro, mas que os homens se equivocaram ao interpretá-la.

(http://i182.photobucket.com/albums/x279/dinha1freitas/032.gif)  Na questão 275, o Espírito da Verdade nos manda ler os Salmos. Na questão 560, cita o Eclesiastes como verdade superior.

Na questão 1009, Platão, em mensagem, afirma que é, no sentido relativo, que se deve interpretar os textos sagrados.

Na questão 1010, São Luís informa que o Espiritismo ressalta a cada passo do próprio texto das Escrituras Sagradas”.
—  Como se pode desconhecer estas colocações dos espíritos superiores?

O Novo Testamento, para ratificar a sua autenticidade, cita os livros do Velho Testamento como os Salmos, os Provérbios, os profetas, além de inúmeras outras passagens.

(http://i182.photobucket.com/albums/x279/dinha1freitas/032.gif)  Veja por exemplo, o Evangelho de Mateus que foi escrito para os judeus convertidos ao cristianismo e apresenta citações do Antigo Testamento em todos os seus capítulos.

Jesus afirma no Evangelho de Mateus, Capítulo 5: 17,18 e 19, que não veio destruir a Torá e os Profetas, mas veio cumprir.
(http://www.rotadabairrada.pt/images/item_bolas.png)   "Não passará um só ”iud” da Torá sem que tudo seja cumprido. Portanto, Jesus jura fidelidade à Torá".

Afirmando que tudo que tem nela é importante. Afirma ainda, no versículo 19 que ”ai daquele que altera um só “iud” da Torá e assim ensinar aos meus filhinhos será chamado o menor no reino dos céus.

O Apocalipse de João, ditado pelo Cristo, possui 404 versículos, dos quais 278 referem-se ao Antigo Testamento. Será que as pessoas, que pensam assim com relação ao Antigo Testamento, estão corretas em seu raciocínio?

(http://i182.photobucket.com/albums/x279/dinha1freitas/032.gif)  Emmanuel, em seu livro ”A Caminho da Luz  110”, na página 67, faz referência ao Judaísmo e ao Cristianismo.

Reproduzimos aqui o texto, na íntegra, para sua reflexão:
(http://www.rotadabairrada.pt/images/item_bolas.png)   ”Estudando-se a trajetória do povo israelita, verifica-se que o Antigo Testamento é um repositório de conhecimentos secretos, dos iniciados do povo judeu, e que somente os grandes mestres deste povo poderiam interpretá-lo fielmente, nas épocas mais remotas".

Eminentes espiritualistas franceses, nestes últimos tempos, procuraram penetrar os seus obscuros segredos e, todavia, aproximando-se da realidade com referência às interpretações, não lhes foi possível solucionar os vastos problemas que as suas expressões oferecem.

(http://i182.photobucket.com/albums/x279/dinha1freitas/032.gif)  Os livros dos profetas israelitas estão saturados de palavras enigmáticas e simbólicas, constituindo um monumento parcialmente decifrado da ciência secreta dos hebreus.

Contudo, e não obstante a sua feição esfingética, é no conjunto um poema de eternas claridades. Seus cânticos de amor e de esperança atravessam as eras com o mesmo sabor indestrutível de crença e de beleza.

(http://i182.photobucket.com/albums/x279/dinha1freitas/032.gif)  É por isso que, a par do evangelho, está o Velho Testamento tocado de clarões imortais, para a visão espiritual de todos os corações. Uma perfeita conexão reúne as duas leis, que representam duas etapas diferentes do progresso humano.

Moisés, com a expressão rude de sua palavra primitiva, recebe do mundo espiritual as leis básicas do Sinai, construindo deste modo o grande alicerce do aperfeiçoamento moral do mundo; e Jesus, no Tabor, ensina a humanidade a desferir, das sombras da terra, o seu vôo divino para as luzes do céu”.

—  Que acha?
—  Emmanuel está equivocado?

O que nos falta, na verdade, é o conhecimento mais aprimorado da Bíblia para descobrirmos que ela endossa a Doutrina dos espíritos e está de mãos dadas com ela. Que ambos se completam.

(http://i182.photobucket.com/albums/x279/dinha1freitas/032.gif)  Achamos inconcebível o desconhecimento destas coisas, não só pelos espíritas, como também por todos os cristãos de qualquer credo religioso que em vez de procurarem compreender estas verdades através do estudo, passam, como a maioria das pessoas, a criticar o que desconhecem.

Vejamos o texto da questão 1010 do Livro dos Espíritos acerca da Bíblia:

(http://www.rotadabairrada.pt/images/item_bolas.png)   “Logo se reconhecerá que o Espiritismo ressalta a cada passo do próprio texto das Escrituras Sagradas. Os Espíritos não vêm, pois, destruir a religião, como alguns o pretendem mas, ao contrário, vêm confirmá-la, sancioná-la por provas irrecusáveis".

(http://www.rotadabairrada.pt/images/item_bolas.png)   "Mas como é chegado o tempo de não mais empregar a linguagem figurada, eles se exprimem sem alegoria e dão às coisas um sentido claro e preciso que não possa estar sujeito a nenhuma interpretação falsa. Eis porque, dentro de algum tempo, tereis mais pessoas sinceramente religiosas e crentes que as que não tendes hoje”.

Observe o que diz a Gênese63 de Kardec em seu Cap. I item-29

—  Mas, quem toma a liberdade de interpretar as Escrituras Sagradas?
—  Quem possui as necessárias luzes, serão os teólogos? 
—  Quem o ousa? 

Primeiro a Ciência, que a ninguém pede permissão para dar a conhecer as leis da Natureza e que salta sobre os erros e os preconceitos.

Quem tem esse direito(http://perlbal.hi-pi.com/blog-images/1909232/mn/134557345891.gif) 

Neste século de emancipação intelectual e de liberdade de consciência, o direito de exame pertence a todos e as Escrituras não são mais a Arca Santa na qual ninguém se atreveria a tocar com a ponta do dedo, sem correr o risco de ser fulminado.

(http://i182.photobucket.com/albums/x279/dinha1freitas/032.gif)  Quanto às luzes especiais, necessárias, sem contestar as dos teólogos, por mais esclarecidos que fossem os da Idade Média, e, em particular, os Pais da Igreja, eles, contudo, não o eram bastante para não condenarem como heresia o Movimento da Terra e a crença nos antípodas.

—  Mesmo sem ir tão longe, os teólogos dos nossos dias lançaram anátema à teoria dos períodos de formação da Terra?

Os homens só puderam explicar as Escrituras com o auxílio do que sabiam, das noções falsas ou incompletas que tinham sobre as leis da natureza mais tarde reveladas pela ciência.

(http://i182.photobucket.com/albums/x279/dinha1freitas/032.gif)  Eis porque os próprios teólogos, de muito boa fé, enganaram-se sobre o sentido de certas palavras e fatos do Evangelho.

Querendo a todo custo encontrar nele a confirmação de uma ideia preconcebida, giravam sempre no mesmo ciclo, sem abandonarem o seu ponto de vista, de modo que só viam o que queriam ver, e por muito instruídos que fossem, eles não podiam compreender causas dependentes de leis que lhes eram desconhecidas.

—  Mas, quem julgará as interpretações diversas e muitas vezes contraditórias, fora do campo da teologia?

O futuro, a lógica e o bom senso. Os homens, cada vez mais esclarecidos, à medida que novos fatos e novas leis se forem revelando, saberão separar da realidade os sistemas utópicos.

(http://i182.photobucket.com/albums/x279/dinha1freitas/032.gif) Ora, as ciências tornam conhecidas algumas leis; o Espiritismo revela outras; todas são indispensáveis à inteligência dos Textos Sagrados de todas as religiões, desde Confúcio e Buda até o Cristianismo.

(http://www.rotadabairrada.pt/images/item_bolas.png)   "Quanto à teologia, essa não poderá judiciosamente alegar contradições da Ciência, visto como também ela nem sempre está de acordo consigo mesma”.



Título: Re: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: Marianna em 27 de Março de 2015, 00:31
 

[attachimg=1align=center=width=450]

CAPÍTULO IV

Os Livros do Pentateuco - A Torá
(http://byrosi.files.wordpress.com/2010/04/fi_matsuyoigusa.gif)  Chama-se “Lei de Moisés” ou ”Pentateuco” (em hebraico Humash, Hamishá Humshei Torá ou simplesmente Torá) ao conjunto dos cinco primeiros livros da Bíblia, que são:

(http://timefortuckerman.com/gifs/bk_diam.gif)  Êxodo,
(http://timefortuckerman.com/gifs/bk_diam.gif)  Levítico,
(http://timefortuckerman.com/gifs/bk_diam.gif)  Gênesis,
(http://timefortuckerman.com/gifs/bk_diam.gif)  Números,
(http://timefortuckerman.com/gifs/bk_diam.gif)  E Deuteronômio.

(http://timefortuckerman.com/gifs/bk_diam.gif)  Em hebraico,
(http://timefortuckerman.com/gifs/bk_diam.gif)  Bamidbar,
(http://timefortuckerman.com/gifs/bk_diam.gif)  Bereshit,
(http://timefortuckerman.com/gifs/bk_diam.gif)  Shemôt,
(http://timefortuckerman.com/gifs/bk_diam.gif)  Dvarim,
(http://timefortuckerman.com/gifs/bk_diam.gif)  Vaicrá.

Os nomes que derivam do grego estão relacionados com o conteúdo, enquanto que as denominações hebraicas são constituídas pela primeira ou principal palavra do início de cada livro.

(http://byrosi.files.wordpress.com/2010/04/fi_matsuyoigusa.gif)  A autoria do Pentateuco é atribuída a Moisés, que o escreveu sob inspiração divina. A crença afirma que a Torá que possuímos hoje é a mesma que nos transmitiu Moisés. Esta afirmação faz parte dos treze Artigos de Fé Judaica de Maimônides (Shelosh-esrê ikarim la Rambam).

Existem três diferentes redações do Pentateuco: a judaica, a samaritana e a grega da ”Versão dos Setenta” ou ”Septuaginta” e a versão latina desta, denominada ”Vulgata”. A mais próxima à judaica é a grega.

(http://byrosi.files.wordpress.com/2010/04/fi_matsuyoigusa.gif)  A redação judaica foi vocalizada pelos rabinos massoretas, aproximadamente no século VII depois da era comum. A redação samaritana, a mais recente das três, difere bastante da judaica e da versão grega.

O Pentateuco contém cinco mil oitocentos e quarenta e cinco versículos75 e narra a história do Homem, a origem do povo hebreu e toda sua legislação civil e religiosa, finalizando com a morte de Moisés.

(http://byrosi.files.wordpress.com/2010/04/fi_matsuyoigusa.gif)  Segundo o “Talmude”, a autoria dos oito versículos finais da Torá, que tratam da morte e sepultamento de Moisés (Deut.34:5-12), é atribuída a Josué, seu sucessor, o qual acompanhou o seu mestre até os últimos momentos.

Por razões óbvias que apresentaremos adiante, não existe condenação ao Espiritismo nos livros da Torá (Pentateuco) e o seu relacionamento com o Espiritismo, na forma de fenômenos, está patente em várias passagens.

(http://byrosi.files.wordpress.com/2010/04/fi_matsuyoigusa.gif)  Colocamos aqui alguns tópicos, para dirimir dúvidas quanto a alguns versículos destes livros, que são freqüentemente citados como referentes à condenação do Espiritismo.




Título: Re: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: Marianna em 17 de Abril de 2015, 00:25


[attachimg=1align=center=width=450]

Gênesis
(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-510.gif)  O primeiro livro da Bíblia chama-se Gênesis, isto é, “origem” e em hebraico, “Bereshit”, que significa “no princípio”.

Esses títulos são adequados a um livro que trata da criação do mundo, das origens do gênero humano e da iniciação da história do povo hebreu.

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-510.gif)  O livro está dividido em três partes: a primeira trata do princípio do Mundo e da Humanidade (cap. 1 - 11); a segunda, da vida patriarcal (cap. 12-36) e a terceira, da história de José (cap. 37-50).

As primeiras palavras do Gênesis, que tratam da cosmogonia, são cheias de solene majestade, sem adornos, sem fantasias inúteis e impressionam justamente por isto.

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-510.gif)  Somente Deus existia naquele tempo, com a sua Onipotência e a sua vontade de criar o mundo. Este conceito tão elevado da realidade e do pensamento humano está expresso de uma maneira simples e sem nenhum esclarecimento sobre o feito maravilhoso da criação.

Os primeiros capítulos do Gênesis encerram em si os profundos princípios e mistérios da Criação, tais como foram desvendados no ”Talmude” e na ”Cabala”.

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-510.gif)  É impossível considerar o sentido literal ou aparente desses capítulos. O verdadeiro sentido é muito mais profundo, e seu estudo necessita de um prévio conhecimento das doutrinas completas da Torá.

A segunda parte narra a história dos patriarcas Abraão, Isaac e Jacó. Essa história demonstra a existência da ideia monoteísta entre esses antigos progenitores do povo de Israel.

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-510.gif)  Os patriarcas foram homens e não figuras divinas. Com o caráter essencialmente humano, tiveram uma fé religiosa superior, pela qual compreenderam a Unidade de Deus, permanecendo fiéis a Ele, cuja existência sentiram em toda parte.

O estilo é narrativo e às vezes dramático, como o relato do sacrifício de Isaac, o engano de Jacó e a ira de Esaú. Termina esta segunda parte com a triste e falsa notícia da morte de José.

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-510.gif)  A terceira parte está dedicada, principalmente, à história de José e alcança uma dramaticidade elevada e humana no relato do encontro de José com seus irmãos.

O Gênesis conclui com o estabelecimento, no Egito, dos doze filhos de Jacó, fundadores das doze tribos de Israel, e a morte de José, para narrar outro período importante da história dos israelitas, no segundo Livro, o “Êxodo”.75

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-510.gif)  (Gn. 2:7). ”E formou Iahvéh Deus o homem do pó da terra, soprou em suas narinas um sopro de vidas e o homem se tornou uma alma ou ser vivente”. Concordância com a questão 134 do Livro dos Espíritos, que nos informa ser a alma o espírito encarnado.

Na sequência, vamos encontrar no capítulo 4, 3-7 do Gênesis: ”Passado o tempo, Caim apresentou produtos do solo em oferenda a Iahvéh; Abel, por sua vez, também ofereceu as primícias e a gordura do seu rebanho.

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-510.gif)  Ora, Iahvéh agradou-se de Abel e de sua oferenda. Mas não se agradou de Caim e de sua oferta, e Caim ficou muito irritado e com o rosto abatido” (Significado reencarnatório).

Ainda no Gn.4:15, Deus afirma: ”Portanto, quem matar Caim sete vezes será vingado” (Significado reencarnatório).

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-510.gif)  Em Gênesis 15:15 e 16 ”quanto a ti, em paz irás para os teus pais, serás sepultado numa velhice feliz. É na quarta geração que eles voltarão para cá, porque até lá a falta, o erro ou delito dos amorreus não terá sido pago” (Significado reencarnatório).

Encontramos, no capítulo 21:8 do Gênesis, Deus preferindo Isaac no lugar de Ismael, o primeiro filho de Abraão. Em Gênesis 25:23, vemos Jacó preferido no lugar de Esaú, o primogênito de Isaac.

(http://gifportal.ru/data/smiles/flowers-510.gif)  Questões só entendidas pelo princípio da reencarnação. O Gênesis possui mil quinhentos e trinta e quatro (1.534) versículos.




Título: Re: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: Marianna em 20 de Maio de 2015, 03:39

[attachimg=1align=center=width=450]

(http://www.iemoticons.com.br/emoticons/flores/7865.gif)  Este é o segundo livro do Pentateuco chamado pelos hebreus de “Shemôt”, (Nomes), de acordo com suas primeiras palavras: (veelá shemôt bnei israel...) ”e estes são os nomes dos filhos de Israel.”..

Na versão dos Setenta (LXX) recebeu o nome grego de Êxodos, ”Êxodo” (saída), resumindo a essência da obra que narra a história da libertação do povo de Israel, escravizado no Egito.

(http://www.iemoticons.com.br/emoticons/flores/7865.gif)  Este livro pode ser dividido em duas partes: uma histórica e outra legislativa. A histórica trata da vida dos ”Bnei Israel” (filhos de Israel) no Egito, da infância, vocação e missão de Moisés, da libertação do povo, de sua peregrinação pelo deserto e da construção do tabernáculo.

A parte legislativa contém uma série de leis civis, morais e religiosas, principalmente o ”Decálogo” ou ”Dez Mandamentos”, que se tornaram leis universais para toda a humanidade.

(http://www.iemoticons.com.br/emoticons/flores/7865.gif)  Neste livro, do ponto de vista literário, a parte que mais se destaca é o cântico de Moisés - ”Shirá”, escrito em versos, conforme as normas da poesia daquele tempo, sendo um dos documentos poéticos mais antigos da literatura hebraica.

No capítulo 12, encontramos a instituição da páscoa judaica com todas as normas e recomendações feitas por Deus ao povo judeu.

(http://www.iemoticons.com.br/emoticons/flores/7865.gif)  A primeira parte do Êxodo narra acontecimentos maravilhosos, como o nascimento e a adolescência de Moisés, a aparição do anjo de Deus a ele, os milagres e as pragas, a travessia do Mar Vermelho e a promulgação das leis do Sinai. A segunda parte está narrada em estilo de código legislativo.

O Êxodo é considerado, por muitos, como um dos mais importantes livros do Pentateuco, por seu conteúdo histórico e por apresentar grande parte da constituição civil e religiosa do povo de Israel.

(http://www.iemoticons.com.br/emoticons/flores/7865.gif)  Possui mil duzentos e nove (1209) versículos.
Êxodo, (22:18) - mechashefá lô techaiê ”A feiticeira não deixarás viver”

Muitos querem atribuir esta citação como uma condenação ao Espiritismo, mas quem quiser tirar suas dúvidas verifique as obras de Kardec e verá que não existe indução a feitiçarias em seus ensinamentos.

(http://www.iemoticons.com.br/emoticons/flores/7865.gif)  A razão e a lógica nos mostram que, no Espiritismo, não há feitiçaria. Mostraremos no decorrer desta obra porque esta passagem não se refere ao Espiritismo.

O Êxodo 34: 6 e 7 fala de cobrança e pagamento dos delitos, a partir das terceiras e quartas gerações.

(http://www.iemoticons.com.br/emoticons/flores/7865.gif)  Êxodo, 20:6 e 34:6 e 7 ”Eu sou o teu Deus, sanciono o pecado dos pais sobre os filhos na terceira e quarta geração”.



Título: Re: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: Marianna em 14 de Abril de 2016, 18:47


[attachimg=1align=center=width=400]

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-cvety-482.gif)  Em hebraico, este livro chama-se ”vaicrá” (Ele clama), entretanto na linguagem talmúdica denomina-se ”Sêfer Torát Cohanim” (livro da lei dos sacerdotes), significando a Lei dos sacerdotes ou ministrantes.

A versão grega dos LXX (Septuaginta) o chamou de Levitikon, trazendo a palavra levitos para designar os Cohanim (Sacerdotes) descendentes de Aarão. No entanto, esta denominação não está de acordo com o seu conteúdo, pois o livro só trata dos Levitas, esporadicamente, dedicando a maior parte aos ”Cohanim” (Sacerdotes) e ao culto em geral.

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-cvety-482.gif)  Na verdade, os Levitas são os descendentes da tribo de Levi, aos quais se incumbia a especial tarefa de cuidar do Tabernáculo e do Templo. Chamaram-no assim, talvez porque  Aarão e seus filhos, os sacerdotes, pertenciam à tribo de Levi.

A primeira parte do Levítico trata dos sacrifícios, suas categorias e suas normas (Cap. 1-7).  Seguem-se depois o ritual da consagração de Aarão e seus filhos como sacerdotes, as regras que eles deviam observar em suas vidas consagradas ao culto divino, as leis de higiene alimentar com a especificação de alguns animais e aves (puros e impuros), as leis de pureza e seus ritos impostos aos sacerdotes, a impureza da mulher e a identificação do leproso e outras enfermidades consideradas impuras.

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-cvety-482.gif)  Este livro possui também uma série de leis e disposições incluídas no Cap. 27, para que o homem as observe e se aproxime da santidade de Deus - ”Sereis santos porque santo sou Eu o Eterno vosso Deus” (Cap. 19). Os críticos modernos identificam esta parte com a letra ”H”, que significa ”Holiness book” (Livro da Santidade), pois nele se encontram os principais mandamentos para santificar a vida de um povo.

Vêm enumeradas, também, as leis relativas às festas e datas sagradas e leis do jubileu. E como conclusão, o livro cita as bênçãos reservadas por Deus aos cumpridores de seus mandamentos e as maldições aos transgressores. O Levítico é um livro essencialmente legislativo.

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-cvety-482.gif)  As diversas leis nele contidas não obedecem a ordem alguma e, por conseguinte, pode ser dividido em distintas partes, conforme a identidade do argumento ao qual se referem estas leis. Contém este livro oitocentos e cinquenta e nove (859) versículos e aí são encontradas as leis que regem o culto prestado pelos kohunim, sacerdotes.

Nos tempos do Templo, os sacerdotes oficiavam nas oferendas de sacrifício, na determinação da lepra e em algumas 1 unções rituais e sociais. Observe, em Mateus 8:4, o Cristo mandando o leproso curado se apresentar ao Sacerdote para sua reintegração na sociedade, recuperando o direito de conviver com os outros homens.

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-cvety-482.gif)  Os sacerdotes eram sustentados por doações e dízimos da agricultura. Ainda hoje, os sacerdotes têm um papel especial no ritual da Sinagoga. São os primeiros a
ser chamados para a “subida” (’alia) a Torá e oficiam a cerimônia do “resgate do primogênito” (Pidion ha-ben).

Devem manter ainda algumas das restrições que afetavam o sacerdócio do Templo. Assim, um Cohen não pode casar-se com uma mulher convertida ao judaísmo nem com uma divorciada, nem mesmo tornar a casar-se com sua ex-mulher, da qual se divorciara.

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-cvety-482.gif)  Não deve ficar na presença poluidora de um corpo morto, exceto no caso de parentes próximos, e deve abandonar um prédio se alguém morre lá, pois lhe é proibido
estar sob o mesmo teto com um cadáver. Nos cemitérios, há um local separado para os sacerdotes7.

Os levitas representam o segundo clã judaico, e estão logo abaixo dos sacerdotes. São descendentes da tribo de Levi. Seu privilégio é ser o segundo a ser chamado à leitura da Torá. Se houver Cohen (sacerdote) presente, seu privilégio desaparece.

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-cvety-482.gif)  Sua obrigação é lavar as mãos dos Cohanim (sacerdotes), momentos antes destes pronunciarem a ”Birchat Cohanim” (bênção sacerdotal). Não pesam proibições sobre os Levitas7. Levítico, (19:31)-al-tifnu el-haovôt veel-haid’oni ai tevakshu letamá bahém ani iavé elohihém. ”Não ireis diante dos necromantes nem dos adivinhos.

Não procurareis vos contaminar por eles. Eu sou IAHVÉH vosso Deus”.

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-cvety-482.gif)  Levítico, (20:6) - vehanefésh asher tfné el-haovôt veelhaid’donim liznot ahareihém venatatei ét-panái banefésh hahu vehikretei otô mikérev ’emô. ”O ser que vai diante dos necromantes e dos adivinhos para se prostituir atrás deles eu dou as minhas faces contra esse ser, eu o corto do seio de seu povo”. (Consultar outros ídolos é considerado um adultério, porque a aliança do povo hebreu com IAHVÉH é comparada a um matrimônio).

Levítico, (20:27) - veish ou ishá ki-ihié bahém ôv ou id’oni môt íumatu beéven írgmu otam dmeíhém bam. E o homem ou mulher em quem está um necromante ou um adivinho, será condenado à morte; eles serão apedrejados, seus sangues contra eles”.

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-cvety-482.gif)  Estas três (03) citações do Levítico, normalmente são dirigidas por tradutores como condenação ao Espiritismo, isto porque eles ainda não sabem diferenciar o Espiritismo das idolatrias e adivinhações como esclarecemos no final da nossa introdução.



Título: Re: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: Marianna em 08 de Junho de 2016, 19:56


[attachimg=1align=center=width=450]

Números
(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-cvety-353.gif)    Números é o título do quarto livro do Pentateuco. Este nome é fruto das versões gregas e latinas e se deriva dos dois recenseamentos ou contagens do povo, registrados no livro no seu capítulo 1, versículo 26.

No hebraico, este livro tem o nome de ”Bamidbar” que significa ”no deserto” e aparece no primeiro versículo. Nele, está contida a história dos israelitas em sua larga permanência no deserto. Denominou-se também ”Humash Hapecudim” (Livro dos Censos), pelos diversos censos incluídos nos seus primeiros capítulos.

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-cvety-353.gif)  A Versão dos Setenta (LXX) chama este livro de ”Arithmoi” (Números). O conteúdo de ”Números” pode dividir-se em três partes principais.

Na primeira parte, encontram-se os censos e as disposições das tribos, antes de empreender a viagem pelo deserto, a consagração dos Levitas para o serviço do Tabernáculo, as leis do Nazireado, da mulher suspeita de infidelidade e outras diversas leis e acontecimentos passados, antes da partida da Sinai.

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-cvety-353.gif)  A parte segunda inclui quase tudo o que sucedeu aos filhos de Israel em sua vida no  deserto: fome, sede, e toda a classe de dificuldades, os doze exploradores e a falta de confiança do povo pela qual foi condenado a vagar no deserto até morrer a velha geração, sendo substituída pela nova, para a conquista da terra prometida.

Nesta parte, estão narradas também a rebelião de Core e sua gente, algumas leis. e por fim, a falta cometida por Moisés e Aarão nas águas de ”Meribá” em ”Kadésh”, no deserto de ”Tsin”, pela qual lhes foi proibida a entrada em terra santa.

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-cvety-353.gif)  Na parte final, são relatados os acontecimentos até a chegada dos israelitas às margens do rio Jordão, a morte de Aarão, a criação da serpente de cobre, as vitórias sobre os reis ”Sihon” e ”Og”, entremeio de leis, e outros relatos.

Do ponto de vista literário, ”Números”, em todas as suas partes, desperta muito interesse pelo seu estilo, tanto dramático como legislativo. Os sete versículos (14-20) do capítulo 20 e os oráculos de Bilam são de grande importância histórica.

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-cvety-353.gif)  A parte literária destes capítulos, pela sua forma poética, constitui um verdadeiro documento da poesia hebraica antiga. O livro dos Números contém mil duzentos e oitenta e oito (1288) versículos.

No capítulo 11 vers. 29, existe um desejo e um estímulo à profecia ou ”mediunidade” por parte de Moisés: ”Oxalá todo povo de Iahvéh profetizasse, dando-lhe Iahvéh o seu espírito”.



Título: Re: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: Marianna em 26 de Outubro de 2016, 19:02

[attachimg=1align=center=width=400]

Deuteronômio

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-cvety-85.gif)   O Deuteronômio é conhecido como segunda lei do grego (deutéros segundo e nomos = lei). No hebraico, chama-se (dvarim= palavras), em referência à primeira palavra do seu texto e aos discursos nele existentes. O livro se inicia com a frase hebraica: (”elé hadvarim ashér dibér moshé él kol-Israêl”).

Estas são as palavras que Moisés falou a todo Israel. É também conhecido com o nome de segunda Torá ou repetição da Torá (Misné Torá). Essa expressão se encontra no próprio livro (Cap. 17:18 e em Josué 8:32).

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-cvety-85.gif)  Embora alguns textos sejam repetidos quase literalmente, não se trata de uma nova cópia ou de uma reprodução dos livros precedentes, mas de uma retomada de seus temas principais sobretudo das leis, inteiramente refundidos nessa nova edição.

Este livro apresenta-se de um modo geral em forma de discursos, pronunciados por Moisés ao povo israelita, em que ele o repreende pelas suas faltas passadas, exorta-o a observar as leis divinas, indicando o castigo aos que as transgredirem e as promessas de Deus aos que escolherem ”a senda da vida”.

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-cvety-85.gif)  Grande é a concepção religioso-moral que domina todo o livro e, por isso, os rabinos afirmam que o Deuteronômio e os profetas foram os que salvaram o Judaísmo para sobreviver até hoje.


Título: Re: Analisando as Traduções Bíblicas
Enviado por: Marianna em 25 de Abril de 2017, 08:29


Nenhum dos quatro livros do Pentateuco tem a unidade e estilo de linguagem do Deuteronômio.

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-cvety-85.gif)  A crença tradicional atribui, com razão, este livro a Moisés, portanto, parece-nos que Moisés tentou resumir as orientações divinas dos três primeiros livros do Pentateuco no Deuteronômio.

As hipóteses dos críticos de que ele foi escrito por Jeremias ou na metade do século VII, antes da era comum, não têm fundamentos essenciais.

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-cvety-85.gif)  O Deuteronômio contém a maior parte das bases da religião israelita e de sua filosofia. Do ponto de vista literário, destaca-se sobretudo o cântico de Moisés (Haazínu - Cap. 32).

Possui (955) novecentos e cinqüenta e cinco versículos e é o livro mais citado pelos opositores do Espiritismo como se nele existisse condenação da Doutrina espírita.

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-cvety-85.gif)  Veja a inexistência de condenação ao Espiritismo tanto nos comentários no capítulo V desta obra, como na tradução do texto que segue, conforme o original: Deuteronômio 18: 9-11.

”Lô-imatzé bechá maavir benô-ubitô baêsh kôssen ksamim me’onem umnahêsh umkashêfvhover haver vshoêl ôv veidPoni Iedorêsh el-hametim”.

Tradução:

(http://smayls.ru/data/smiles/smayliki-cvety-85.gif)  Não se achará em ti quem faça passar seu filho ou sua filha pelo fogo, nem adivinhador, nem feiticeiros, nem agoureiro, nem cartomante, nem bruxo, nem mago, nem quem consulte o necromante e o adivinho, nem quem exija a presença dos ”mortos”.

Mostraremos no capítulo seguinte porque esta citação não se refere ao Espiritismo.