Forum Espirita

GERAL => O que é o espiritismo => Lei de Causa e Efeito => Tópico iniciado por: *Leni* em 18 de Novembro de 2008, 22:56

Título: O Martírio dos apóstolos
Enviado por: *Leni* em 18 de Novembro de 2008, 22:56




André – Crucificado.
Da cruz pregou ao povo até morrer. Padroeiro da Escócia e da Rússia. Irmão de Simão Pedro. Foi o primeiro dos apóstolos a receber o título de “Pescador de Homens” e a recrutar novos discípulos para o Mestre. Após a ascensão de Cristo, a Escritura cala por completo a seu respeito. Foi o fundador das igrejas na Acaia onde, pelo que consta, foi crucificado numa cruz em forma de X.

Bartolomeu – Crucificado.
Ele foi surrado e esfolado vivo por ordem de um rei cruel, depois, crucificado. Nasceu em Cana, da Galiléia e foi apresentado a Jesus pelos apóstolos.

Tiago Menor – Apedrejado até a morte.
Era filho de Alfeu. Outra versão diz que ele foi precipitado de um pináculo do templo de Jerusalém ao solo; a seguir, foi esbordoado até morrer Foi bispo de Jerusalém após o martírio de Tiago Maior, no ano 42 e morreu no em 61 ou 62.

Tiago Maior – Decapitado.
Era filho de Zebedeu. Foi o primeiro evangelizador da Espanha. Era primo consangüíneo de Cristo.

João Evangelista – Velhice.
Irmão de Tiago Maior era também pescador e foi o autor do 4º evangelho e do Apocalipse. Segundo a tradição, sob o imperador Domiciano, foi colocado dentro de uma caldeira com óleo fervendo, mas saiu ileso. Em Patmos, para onde  foi degradado, escreveu o Apocalipse e, segundo consta, viveu e morreu em Éfesio, onde foi sepultado.

Judas Tadeu – Apedrejado até a morte.
Nasceu na Galiléia. Seu pai era irmão de São José e sua mãe era  prima-irmã de Maria, a mãe de Jesus. Pregou o Evangelho na Judéia, em  Samaria , na Iduméia e na Mesopotâmia. Segundo alguns textos apócrifos, teria sido ele o esposo nas núpcias de Caná (bodas de Caná), o que explicaria a presença de Maria e de Jesus naquele contexto.

Mateus – Perfurado com lanças até a morte.
Também chamado Levi, era coletor de impostos e foi o autor do 1º evangelho. Outras fontes referem que Mateus teria sido martirizado por apedrejamento, queimado e decapitado na Etiópia.

João Batista – Decapitado.
Herodias, por intermédio de sua filha, conseguiu coagir o Rei na morte de João, e a sua cabeça foi-lhe entregue numa bandeja de prata e depois foi queimado em uma fogueira numa das festas palacianas de Herodes.

Pedro – Crucificado.
Ele foi crucificado de cabeça para baixo no reinado de Nero. Era chamado Simão Bar Jonas (Simão, filho de Jonas), mas teve o seu nome trocado por Jesus para Pedro, por ter sido escolhido como chefe da cristandade aqui na terra. Era natural de Betsaida, irmão de André, e selou o seu apostolado com o próprio sangue, pois foi martirizado e, a seu próprio pedido, crucificado de cabeça para baixo, por não se julgar digno de morrer da mesma maneira que o seu Senhor.

Filipe – Crucificado.
Natural de Betsaida. Filipe pregou na Índia, onde levou muitos homens á conversão. Por tradição afirma-se que Filipe morreu crucificado aos 87 anos, em Gerápolis, no tempo do imperador Domiciano.

Simão Zelota – Crucificado.
É o mais desconhecido de todos os apóstolos. Dele a bíblia só conserva o nome. Segundo Egesipo, teria sofrido o martírio durante o império de Trajano, no ano de 107, quando já contava com a idade de 120 anos.

Matias – Apedrejado até a morte.
Escolhido pelos discípulos, por sorte, para ocupar o lugar que era de Judas Iscariotes que se suicidara.

Judas Iscariotes – Suicidou-se por enforcamento.
Sucumbiu a tentação e traiu Jesus por 30 moedas de ouro, após o que, com fortes remorsos, suicidou-se.

Paulo - Decapitado.
Ele era israelita, da tribo de Benjamim (Filipenses 3.5). Era natural de Tarso, na Cilícia (que hoje é a Turquia). Paulo antes se chamava Saulo, e foi considerado “o Apóstolo dos Gentios”.De perseguidor de cristãos, passou a pregador do evangelho e perseguido. Realizou três grandes viagens missionárias e fundou várias igrejas. Segundo a tradição, provavelmente foi decapitado em Roma, nos tempos de Nero, no ano 67 ou 70. (Atos 8.3; 13.9; 23.6; 13-20).

Tomé - Martirizado.
Só acreditou na ressurreição de Jesus depois que viu as marcas da crucificação (João 20.25). Segundo a tradição, sua obra de evangelização se estendeu à Pérsia e Índia. Consta que seu martírio se deu por ordem do rei de Milapura, na cidade indiana de Madras, no ano 53 da era cristã.

Marcos - Martirizado.
Foi arrastado pelas ruas de Alexandria e Egito, até expirar.

Lucas - Enforcado.
Foi enforcado em uma oliveira na Grécia.