Forum Espirita

GERAL => O que é o espiritismo => Lei de Causa e Efeito => Tópico iniciado por: vennus em 07 de Julho de 2008, 02:06

Título: A carne dos animais
Enviado por: vennus em 07 de Julho de 2008, 02:06
                                     O espiritismo e a alimentação
          Se estudarmos o quadro da alimentação atual da humanidade ,veremos que ela é de três tipos:
             1° a omnívora ,em que o indivíduo come de tudo;
             2° a mista ,em que se come de tudo,excluindo tão somente carne;
             3° a vegetariana, em que são usados alimentos de origem vegetalapena.
             A alimentação omnívora é a que conta com a maioria absoluta de adptos,seguindo-se em pequena porcentagem a mista; e ainda em muito menor escala,a vegetariana.
             Não vamos aqui estudar ou descutir as vantagens ou desvantagens de um determinado tipo de alimentação, o que foge à nossa competência.
             Nosso escopo é puramente examinar se ,diante dos conhecimentos espirituais que já possuimos ,podemos ou não sacrificar os animais para comer-lhe a carne.
             O perispírito dos animais é denso ,escuro,nada apresentado de espiritual.A medida que o espírito do animal envolve,seu perispírito vai sendo manipulado por espiritos elevados ,encarregados desse setor da evoluçaõ planetária ,adaptando-se assim ás formas mais perfeitas da vida.
             Podemos ,pois,sem exageros e sem receio de errar ,chamar os animais de nossos irmãos inferiores,assim como somos irmãos inferiores dos espíritos que já alcançaram a angelitude.Porque o caminho que o espírito percorre na marcha evolutiva é esse:do infusório ao animal , do animal ao homem e do homem ao anjo.
                                A reencarneação dos animais
             Tanto quanto podemos observá-los, os animais se encontram nos primeiros degraus de sua evolução espiritual;cumpre-lhes subir a escada infinita do progresso; e eles a sobem por meio da reencarnação ,que lhes transformará o intinto em inteligência ;e quando a inteligência começa a despontar em seus rudes espíritos,renascerão em corpos de forma humana.
              A passagem do espírito de animal para humano não se dá aqui na terra:existem para isso mundos primitivos ,em início de evolução, para onde são trasferidos os espíritos que já se aperfeiçoaram no reino animal;terão ai suas primeiras experiências em organismo grosseiro ainda,mas já de forma humana.A terra ,que já foi um mundo primitivo ,guarda o vestígio de raças humana s que a habitaram em seus primórdios.
              É bom notar que os espíritos dos animais não podem reencarnar-se em corpos humanos ,sem antes sofrerem as transformações necessárias, que a evolução lhes impõe ;e a terra já não oferece mais condições apropriadas para transição de espíritos de corpos de animais para corpos humanos; do mesmo modo ,um espírito humano jamais voltará a reencarnar-se em corpos de animais ;uma vez atingido o grau de humano,o espírito nunca mais regredirá.
                             O espírito dos animais no mundo espiritual
               Há no mundo espiritual lugares próprios desencarnadosdos animais.Tão logo um animal desencarna ,é tangido para o lugar onde deve permanecer,até que possa ser utilizado para nova reencarnação.
              Todavia ,os animais não ficam abandonados no mundo espiritual;estão sob guarda de entidades espirituias que se encarregam de zelar por eles,fazendo-os evoluir e ministrando-lhes os cuidados de que necessitam.
              Conquanto alguns médiuns videntes tenham visto espíritos dea animais ,contudo eles não podem comunicar-se com os homens .O perispírito dos animais não tem afinidade com o perispírito humano ,o que torna impossílvel a comunicação.
                             Comportamento do homem para com os animais
               A rigor, o homem é senhor dos animais da terra ;entretanto,essa sua autoridade não deverá ir até o abuso se destruí-los impiedosamente.
               O homem só tem o direito de destruir os animais, quando estes ameaçam sua segurança; pode porém ,explorá-los legitimamente ,convertendo-os em auxiliares preciosos nos trabalhos rudes e beneficiar-se de seus produtos;o que o homem não mais deveria fazer é atentar-lhes contra a vida.
               Fazendo dos animais seus cooperadores nos trabalhos que podem desempenhar ,o homem apressa a evoluçaõ deles,permitindo que o instinto se transmute em inteligência .Por conseguinte ,se o homem soubesse utilizar-se dos animais dentro do princípio da fraternidade,seria o diretor espiritual do reino animal.
               Para os animais úteis,inclusive as aves, o homem deveria criar condições de vida tais que lhes facilitassem evoluir a seu lado; forneceriam ao homem o seu trabalho normal e os produtos que lhe são próprios ,sem que o homem tivesse necessidade de sacrificá-los para sua alimentação.Quanto aos animais perigosos e daninhos ,o homem os destruiria uma vez que ameaçassem sua segurança;e a própria natureza se incumbe de extingui-los à medida que civilização lhes modifica o habitat.
                                          A carne dos animais
                Escreveu certa vez um espírito esclarecido :"o lombo de porco ou o bife de vitela,temperados com sal e pimenta ,não nos situam muito longe de nossos antepassados ,os tamoios e os caiapós,que devoravam uns aos outro"(irmão X_treino para morte,F.C Xavier.)   
                Assim é na realidade ,pelo menos quanto aos animais de sanguequente,isto é, os mamíferos,inclusive as aves.
                Quem já teve a oportunidade de assistir ao abate de animais para a alimentação humana,pode observar a angústia de que são tomados no momento da morte.Essas angústias se lhes grava no perispírito e do perispirito é impressa na carne,em forma de fluidos negros e pesados.Ao ingerir a carne, o homem ingere também uma dose desses fluidos viscosos produzidos pelo sofrimento, os quais vão localizar-se no perispírito humano.Daí se origina uma série de pertubações orgânicas,de todos os graus,cuja causa a ciência não soube explicar.Além disso,esses fluidos negros e animalizados tornam o perispírito humano mais denso,por se terem agarrado a ele;e dificultam a vida espiritual,porque depois de desencarnar, o espírito humano tem de sofrer longo processo reparatório parar livrar deles.
                 Por isso ensina-nos o espírito que se assina irmão X,em sua magnífica mensagem treino para morte,dada pelo médium F.C Xavier:"começe a renovação de seus costumes pelo prato de cada dia .diminua gradativamente a vólupia de comer carne dos animais.O cemitério na barriga é um tormento,depois da grande transição.
                                      A alimentação humana
                 Possuidores que já somos de bom cabedal de conhecimentos espirituias ,devemos suprimir de nossa alimentação a carne dos animais ;conservaremos apenas seus produtos,os ovos ,o leite e seus derivados;evitaremos assim a injestão de fortes doses de fluidos venenosos,de que é portadora a carne dos animais.
                 Concluímos então que a alimentação que nos serve,resentemente,é a mista,em que comeremos de tudo,suprimindo somente a carne.À nossa alimentação poderemos juntar os produtos das águas ,peixes ,mariscos,ect.,os quais,por terem o espírito em estado ainda embrionário,vizinhos próximos da vida vegetativa,não oferecem os perigos que a carne dos animais superiores oferece,quanto à parte fluídica.
BEIJÃO ;)
Título: Re: O espiritismo e a alimentação
Enviado por: Diegas em 07 de Julho de 2008, 04:09
Olá, Vennus.

Muito bom este texto, bastante esclarecedor. Obrigado por compartilhar.


Abç
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: adelia em 30 de Outubro de 2008, 18:48
Muito interessante, é para se pensar...e muito!
Obrigada por compatilhar!
Fica na paz
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: Neia em 23 de Novembro de 2008, 23:43
Bem Interessante
Obrigado pelo ensinamento
Um grande abraço
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: Loan Medeiros em 24 de Novembro de 2008, 00:43
Citar
"Concluímos então que a alimentação que nos serve,resentemente,é a mista,em que comeremos de tudo,suprimindo somente a carne.À nossa alimentação poderemos juntar os produtos das águas ,peixes ,mariscos,ect.,os quais,por terem o espírito em estado ainda embrionário,vizinhos próximos da vida vegetativa,não oferecem os perigos que a carne dos animais superiores oferece,quanto à parte fluídica."

Peixes, Mariscos... dão em árvore para que não sejam considerado animais e fazerem parte da alimentação CARNÍVORA??
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: Ace em 06 de Fevereiro de 2010, 00:41
http://www.sejavegetariano.org/index.php?option=com_content&task=view&id=16&Itemid=41 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5zZWphdmVnZXRhcmlhbm8ub3JnL2luZGV4LnBocD9vcHRpb249Y29tX2NvbnRlbnQmYW1wO3Rhc2s9dmlldyZhbXA7aWQ9MTYmYW1wO0l0ZW1pZD00MQ==)


Abraços, Paz.
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: rualbar em 02 de Abril de 2010, 04:30
  Olá, Vennus.

 Muito legal o texto, é para pensar e muito.
 
 Um abraço e muita paz
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: lillus em 12 de Julho de 2010, 01:22
Oi Vennus!
parabens fácil entendimento.
abraços
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: Adalberto Corveloni em 22 de Agosto de 2010, 20:00
Parabéns gostei muito do texto minha querida.
Fique na luz do Pai.
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: Dulcinha em 22 de Agosto de 2010, 21:47
Esse texto só confirma o que já vinha sentindo há algum tempo: a necessidade de banir a carne de minha dieta alimentar. Penso que o planeta oferece muitos recursos ao homem e não é necessário matar e causar sofrimento em nossos irmãozinhos para saciar nosso apetite. Depois que deixei de comer carne não senti mais nenhuma necessidade nem vontade.
Obrigada pelo texto!!
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: Zirlene em 24 de Agosto de 2010, 20:58
´
E maravilhosa essa matéria, veio à calhar direitinho com meu objetivo
que é deixar de comer carne.
Obrigada, que Jesus lhe abençoe.
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: Alex Dagostim em 02 de Setembro de 2010, 20:34
Texto muito esclarecedor. Era algo que eu sempre me cobrava. Eu e minha esposa gostamos muito de animais domésticos. Sabemos que sentem dor, fome, sede, raiva. E o questionamento vinha: teríamos nós coragem de assassinar nosso animalzinho de estimação para saciar nossa "vontade" de comer carne? Já que não se trata nem da fome, mas da vontade de se nutrir com a carne.

Até então eu havia pesquisado sobre o assunto, mas sem esclarecimentos satisfatórios. Mas este texto me coloca no compromisso de reunir esforços para deixar de consumir carne. A consciência  e  o corpo agradecem!

Obrigado pelo texto! Abraço a todos!
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: Mourarego em 02 de Setembro de 2010, 21:03
Alex deixe-me entender: Alguém aqui ou o tópico fala em alimentação de animais domésticos?
Amigo, o popular hot dog não é feito de um cão da raça Basset, ou bassett-round, por favor, (permita-me a piada).
Falamos e debatemos sobre alimentação animal conforme a obra básica.
nela encontramos a mensagem que obteve o consenso dos Espíritos Superiores, que é assinada por Lamenais. Leia-a, ela é o que a doutrina diz com mais propriedade.
Falamos de doutrina e não de em mensagens esparsas.
Abraços,
Moura
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: Alex Dagostim em 02 de Setembro de 2010, 21:09
Caro MouraRego,

Baseei minha resposta em razão do texto apresentado como tema do tópico. Ali fala-se dos animais de maneira geral. Não separam-se "domésticos" dos "não domésticos". O texto fala que todos os animais passam pelo sofrimento.

Abç





Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: Mourarego em 02 de Setembro de 2010, 21:15
Repito a pergunta feita:
Quem de nós se alimenta de cachorros, gatos, passarinhos etc? Responda por favor.
Me desculpe amigo mas ou o amigo não conhece essa parte da doutrina, ou então tenta fazer confusão.
Abraços,
Moura
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: rwer em 02 de Setembro de 2010, 21:22
Alô, Vennus e amiguinhos


Texto muito esclarecedor. Era algo que eu sempre me cobrava. Eu e minha esposa gostamos muito de animais domésticos. Sabemos que sentem dor, fome, sede, raiva. E o questionamento vinha: teríamos nós coragem de assassinar nosso animalzinho de estimação para saciar nossa "vontade" de comer carne? Já que não se trata nem da fome, mas da vontade de se nutrir com a carne.

Obrigado pelo texto! Abraço a todos!

Ô, Alex, creio que a maioria das pessoas sensíveis seria incapaz de matar um bovino ou suíno, mesmo que o bicho estivesse amarrado e indefeso.

A gente compra carne de olhos e coração fechados.  É um "produto" para "consumo".

Os Senhores Jesus e Krishna são Anjos que passaram pelo mundo.  Assim como não se alimentavam de humanos (que para eles seriam bichos inteligentes), também a gente não deveria sequer pensar em comer nossos irmãos menores.

Para os animais, nós somos Anjos.  E isso não é metáfora.
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: Mourarego em 02 de Setembro de 2010, 21:41
Mano Atlante, Jesus só não se alimentava de carne de porco, e porque era judeu.
Agora amigo vamos pensar; os vegetais não têm também a vida vegetativa? o princípio vital também a eles não dá a mesma mobilidade relativa a espécie deles?
observemos estas explicação:
"Os seres orgânicos são os que têm em si uma fonte de atividade íntima que lhes dá a
vida. Nascem, crescem, reproduzem-se por si mesmos e morrem. São providos de órgãos
especiais para a execução dos diferentes atos da vida, órgãos esses apropriados às
necessidades que a conservação própria lhes impõe. Nessa classe estão compreendidos os homens, os animais e as plantas. Seres inorgânicos são todos os que carecem de vitalidade, de movimentos próprios e que se formam apenas pela agregação da matéria. Tais são os minerais, a água, o ar, etc."
ainda esta mais: "62. Qual a causa da animalização da matéria?
“Sua união com o princípio vital.”
Sendo assim, estes também não poderiam nem correr de nós, quando ávidamente os tiramos da horta para fazermos a nossa saladinha básica não?
Seremos então tão covardes e maus como sugerem os que acreditam nessa maldade implícita no ato da alimentação animal? OU existem dois peses e duas medidas na Lei natural?
Abração,
Moura
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: Alex Dagostim em 02 de Setembro de 2010, 21:50
Caro MouraRego:

É necessário que eu conheça toda a codificação para comentar neste fórum?

Caso necessário for, peço desculpas a todos os usuários, e passo a usar o site somente para ler, não mais comentar. Não conheço todas as obras básicas. Estou engatinhando no espiritismo. Não quero trazer aborrecimentos a ninguém, muito menos trazer confusão.

Abraço a todos.
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: Mourarego em 02 de Setembro de 2010, 21:55
Uai mano Alex, e eu o inseri no comentário que fiz à postagem do mano Atlante?
Se o fiz me desculpe.
mas respondendo a sua inteligente questão: Não amigo, não é necessário que o amigo nem ninguém conheça a obra básica totalmente, e por isso é o mais acertado, fazermos incursões a ela antes de respondermos. Senão meu amigo, fica tudo no rumo do "eu acho", e isso não é uma boa estrada para o conhecimento da doutrina.
Abraços,
Moura
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: Alex Dagostim em 02 de Setembro de 2010, 21:57
De acordo.

Abraço a todos!
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: rwer em 02 de Setembro de 2010, 22:02


Mano Moura,

Onde foi que você viu o "mano Atlante" por aqui?

Deve ser a embriaguez da carne. :D

Abraços, RW
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: Mourarego em 02 de Setembro de 2010, 22:25
Perdoe este veínho mano Ram hehehehe
Onde se leu Atlante, leia-se Ram-Wer.
Uai, os evoluídos tb erram hehehehe
Abraços,
Moura
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: Tissas ;) em 02 de Outubro de 2010, 22:51
Obrigada Vennus por ter publicada esta informação sobre os animais.

Vem ao encontro de questões que andam na minha cabeça.

Abraços e Muita Paz para todos.

Patrícia
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: MarcoALSilva em 02 de Outubro de 2010, 23:11

Pelo licença para postar algo que já escrevi em outra oportunidade.


O princípio inteligente progride dentre os animais às conquistas instintivas que permitem uma progressiva individualização, ao mesmo em que o raciocínio inaugura-se em fenômenos ainda fragmentários. Se observarmos, em meio aos metazoários em geral, digamos, uma tartaruga, veremos que o espécime não ostenta visíveis atributos de individualidade; um cão doméstico, por outro lado, tem nítidos contornos de individualização. Numa mesma ninhada, encontramos cães com "personalidades" muito diferentes. Nesse contexto, a questão da alimentação carnívora ganha outras possíveis considerações.

De fato, conquanto não exista uma regra absoluta quanto à alimentação humana (humanos, que muitos dizem ser uma espécie onívora), podemos alinhavar premissas válidas acerca do assunto. O homem herda de seu passado animal todo o conserto de instintos que, genericamente, podemos designar como "instinto de conservação", tomando de empréstimo a expressão usada nas obras "A Gênese" e "O Céu e o Inferno" (Kardec). Assim, o homem mantém o seu cabedal de instintos, aquisições sem as quais não teria progredido na senda evolutiva. Todavia, com a conquista do raciocínio contínuo (requisito para a individualidade plena), passa a cogitar de tudo o que aprende, chegando, num dado momento, à valoração moral de sua conduta.


Sendo assim, percebe que os demais metazoários que comungam deste planeta têm, uns mais outros menos, traços de consciência acerca de si mesmos. Mesmo os que comem carne com habitualidade vez por outra se vêem às voltas com a questão da matança de animais para fins industriais, como fonte de alimentação de massa. Milhões de animais são sacrificados, sem quaisquer preocupações com o nível de consciência, mesmo incipiente, que eventualmente tenham.

Só mesmo quem já viu a entrada de bovinos na fila do matadouro sabe como aqueles animais tocam-se de extrema angústia, ansiedade, desespero, medo... Percebem, de alguma forma, que vão morrer. Não precisamos nos deter nesta análise. O ponto relevante é: se podemos comer carne, como condição natural do ser humano, como poderíamos conciliar a depredação de metazoários com um nível mínimo de respeito cosmoético às vidas em progresso naqueles espécimes?

(Não vamos discutir aqui a opinião de quem não vê a necessidade de tais preocupações... Tampouco procuraremos explicar a sinceridade dessas preocupações.)

Inevitável vislumbrar a diferença de nível evolutivo entre um bovino e um peixe. O peixe é um metazoário cujos espécimes compõem, de modo evidente, um ente coletivo (não falamos de mamíferos aquáticos). Um cardume de peixes é, por assim dizer, um organismo coletivo. Na grande maioria os animais são assim, mas fica bem mais nítido em algumas espécies, notadamente de peixes. Bovinos reúnem-se em grupos, sem dúvida. No entanto, cada espécime tem grandes conquistas de individualidade, diferentemente do que ocorre com os peixes. Alguém já viu um espécime de peixe assumindo conduta individual, conforme as circunstâncias? Alguém já viu um peixe que aprende em algum experimento de laboratório? Os peixes, até onde se sabe, não sofrem o estresse oriundo da ansiedade, da angústia. Seus veios de energia não se refletem em fluxos hormonais no corpo físico, como ocorre com os bovinos, caprinos, equinos etc. Mesmo que um peixe morra sem poder respirar, não deixará seu corpo físico banhado de substâncias bioquímicas denunciadoras do medo e da agonia que um bovino sente ao perceber-se prestes a ser morto. Um peixe "sofre" tão-somente a falência das funções vitais no corpo físico.

Eis aí uma grande diferença.

A carne em geral que comemos traz em si o registro do desespero do animal abatido. Já a carne do peixe, não. A Natureza é sábia. A carne mais saudável à alimentação do corpo físico do homem é também a menos danosa para sua consciência.


Fonte: http://esoestudos.blogspot.com/2010/07/comer-carne-coma-peixes.html

Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: psi em 03 de Outubro de 2010, 00:25
Jesus só não se alimentava de carne de porco... 

Mano Moura,

O amigo pode me citar a fonte desta informação, ou esta é apenas a sua opinião pessoal?

Um abraço


PSI
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: Mirina em 03 de Outubro de 2010, 00:44
Olá Marco,

em meu escritório montei um pequeno aquário com vários peixinhos, destes comuns mesmo.

A principio não havia interação, eu e minha colega ficavamos observando os peixes e eles nos observavam.  Com a rotina instalada, começamos a perceber que, logo pela manhã todos os peixinhos vinham para o canto do aquário e ficavam juntos, e até que não lhes dessemos comida eles não se dispersavam.  E além, eles ficavam acompanhando nossos movimentos pela sala de um canto a outro do aquario.  Esta observação foi feita por várias pessoas em ocasiões diferentes.

Há algumas semanas compramos um casal de peixinhos de outra espécie e os colocamos no aquario.  Ocorre que estes novos companheiros passaram a atacar incansavelmente os outros peixes, até que um morreu.  Então separamos a dupla para outro recipiente.

Depois de alguns dias um dos peixinhos foi encontrado morto, tinha pulado do vasilhame onde fora colocado.  Então resolvemos juntar o que sobrou no aquario novamente e avaliar seu comportamento.  Pasme, o peixinho sózinho passou a se esconder dos outros, e não mantinha o mesmo comportamento que demonstrou quando estava em dupla.   Ao contrário, os outros peixes passaram a persegui-lo, até que um dia chegamos ao escritório e o pobrezinho tinha sido devorado pelos demais, e só sobrará sua espinha e cabeça.

Bom narrei toda a história real, observada por mim, para responder sua pergunta.  Sim, já vi um peixe assumir um comportamento individual.
Agora, não estou ainda neste estágio de evolução para abrir mão da carne vermelha.  E, para embasar minha decisão, construo o seguinte raciocínio, se os animais vão evoluindo de espécie até chegar ao homem, como diz o texto, e a Providencia divina deu ao boi, ao porco, a galinha e ao peixe a sublime missão de alimentar outras espécies, então nada que estamos comendo pode nos prejudicar.  Não há um ensinamento que diz que o mal é o que sai da boca do homem?

Abs,
Mirina
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: MarcoALSilva em 03 de Outubro de 2010, 01:09

Olá!

Se observarmos o vídeo de uma ameba englobando um paramécio, é incrível como o ciliado se debate "desesperadamente" para se livrar do que ele "então percebe" ser um perigo.

Claro que o paramécio não tem individualidade, conquanto assuma conduta de "desespero" ao ser englobado.

A noção de alma-grupo, ou Espírito-grupo, se cinge aos Espíritos que têm a missão de coordenar coletividades de seres sem individualidade.

A individualidade gradativamente se acentua conforme o princípio inteligente progride. Isso não quer dizer que a Vida transforma uma ostra em um peixe, ou um artrópode em um réptil; mas indica que o princípio inteligente que anima, digamos, um réptil aqui na Terra, certamente já animou formas menos complexas sabe-se Deus quando e onde... O tempo (essa magia que nós aprendemos a subdividir e contar) transforma montanhas em vales.

Por mais que o peixe assuma comportamentos variados (e, afinal, é um metazoário, um ser que permite o estágio do princípio inteligente já com progressos anteriores), não podemos dizer que se equipara a um bovino, caprino, suíno ou equino. Menos ainda com relação aos símios (mas estes, ao menos na maioria dos países, não são depredados para fins de alimentação).

Creia, eu não sou radical com relação a isso. Eu como carne vermelha. Gosto de churrasco. Mas não entenda como hipocrisia o que escrevo. É que, apesar de não ser vegetariano, eu acho que a alimentação carnívora é, sim, uma característica que vai desaparecer conforme o homem progredir, evoluir...

Comer peixe --- e é isso que eu defendo --- é um "pecadilho" quando comparado com à mortandade de bovinos e suínos por exemplo.

Marco
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: MarcoALSilva em 03 de Outubro de 2010, 01:16
[...] eu acho que a alimentação carnívora é, sim, uma característica que vai desaparecer conforme o homem progredir, evoluir...

Não é o que parece?


Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: MarcoALSilva em 03 de Outubro de 2010, 01:16
.
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: MarcoALSilva em 03 de Outubro de 2010, 01:17
.
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: Zirlene em 03 de Outubro de 2010, 01:28
Ai choquei........
é por essas e por outras que deixarei de comer carne.
Se é evolução não sei......]
BJS.
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: MarcoALSilva em 03 de Outubro de 2010, 01:34
Ai choquei........
é por essas e por outras que deixarei de comer carne.
Se é evolução não sei......]
BJS.

Desculpe-me... A intenção não é chocar. Apenas lembrar que para cada pedaço de carne servido, um metazoário foi sacrificado em prol da alimentação humana.

Para ser sincero, não acho que a abstenção de carne ocorrerá na Terra senão depois de mais alguns evos de progresso...

Como tudo está inserido na Harmonia Divina, não deve ser nada monstruoso o que ocorre... Mas, em minha opinião, o embrião do desejo de abster-se desse tipo de alimentação já vem nascendo no mundo de hoje.
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: Mirina em 03 de Outubro de 2010, 01:40
Olá Marco,

as imagens postadas são realmente muito chocantes, mas não dizem nada sobre os pontos escuros que adquirimos ao consumir carne vermelha.
Veja, são pessoas no exercicio sagrado do trabalho, embora algumas sejam de matadouros que não seguem as regras da vigilancia sanitária.  Os animais que colocou foram criados para este propósito e dão emprego digno a milhares de seres humanos.

Acaso ao consumir um ovo também não esta privando a galinha de procriar.  Aí vc vai argumentar que o ovo não foi fecundado, e eu lhe digo que estamos interferindo na procriação desta espécie, isto parece justo?

Quando vc retira um fruto de uma arvore e o consome também não está impedindo que este fruto dê sementes e continue perpetuando a espécie?  Praticamente não extiguimos o palmito das matas brasileiras.  Veja, tudo que é feito sem equilibrio tende a dar errado

Concordo com vc, talvez abrir mão da carne vermelha seja grau de evolução, e acaso não devemos respeitar o grau de adiantamento de cada um, segundo suas necessidades e crenças?   
Não creio que este seja o caminho do convencimento, pois se a Providencia Divina permitiu ao homem que desenvolvesse toda uma economia mundial voltada a criar, beneficiar e comercializar a carne dos animais, não pode ser que este plano superior esteja errado, ou pode?

Abs,
Mirina
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: Zirlene em 03 de Outubro de 2010, 01:45
É isso mesmo, e já li emalgum lugar que não recordo no momento, que daqui
mais ou menos 40 anos  a carne deixará de ser consumida....... Tudo a seu tempo.
abraço
 
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: MarcoALSilva em 03 de Outubro de 2010, 01:52
Olá Marco,

as imagens postadas são realmente muito chocantes, mas não dizem nada sobre os pontos escuros que adquirimos ao consumir carne vermelha.
Veja, são pessoas no exercicio sagrado do trabalho, embora algumas sejam de matadouros que não seguem as regras da vigilancia sanitária.  Os animais que colocou foram criados para este propósito e dão emprego digno a milhares de seres humanos.

Acaso ao consumir um ovo também não esta privando a galinha de procriar.  Aí vc vai argumentar que o ovo não foi fecundado, e eu lhe digo que estamos interferindo na procriação desta espécie, isto parece justo?

Quando vc retira um fruto de uma arvore e o consome também não está impedindo que este fruto dê sementes e continue perpetuando a espécie?  Praticamente não extiguimos o palmito das matas brasileiras.  Veja, tudo que é feito sem equilibrio tende a dar errado

Concordo com vc, talvez abrir mão da carne vermelha seja grau de evolução, e acaso não devemos respeitar o grau de adiantamento de cada um, segundo suas necessidades e crenças?   
Não creio que este seja o caminho do convencimento, pois se a Providencia Divina permitiu ao homem que desenvolvesse toda uma economia mundial voltada a criar, beneficiar e comercializar a carne dos animais, não pode ser que este plano superior esteja errado, ou pode?

Abs,
Mirina



"Os animais que colocou foram criados para este propósito e dão emprego digno a milhares de seres humanos."

Sim. Foram criados para o abate. Muita gente se emprega em matadouros. Concordo. Cada época com suas características. Acho apenas que num futuro ainda distante não haverá matadouros. De qualquer forma, o embrião do desapego deste tipo de alimentação --- isso é inescondível --- já existe hoje em dia.

Não é questão de ser "certo" ou "errado". Por isso eu escrevi A carne mais saudável à alimentação do corpo físico do homem é também a menos danosa para sua consciência.

"Consciência", aqui, no sentido de ser pensante --- não tem a ver com moralismo ou a pretensão absurda de catalogar um ser humano como mais ou menos evoluído por comer ou não carne. Há vegetarianos pífios e carnívoros de grande envergadura nas realizações humanas.

"Concordo com vc, talvez abrir mão da carne vermelha seja grau de evolução, e acaso não devemos respeitar o grau de adiantamento de cada um, segundo suas necessidades e crenças?"


Foi o que eu disse, não foi? Eu mesmo como carne vermelha. E gosto. Mas não imagino que o homem de um futuro distante abaterá animais para comer-lhe as vísceras.

"Não creio que este seja o caminho do convencimento, pois se a Providencia Divina permitiu ao homem que desenvolvesse toda uma economia mundial voltada a criar, beneficiar e comercializar a carne dos animais, não pode ser que este plano superior esteja errado, ou pode?"


Eu imagino que não... Por isso disse:

Como tudo está inserido na Harmonia Divina, não deve ser nada monstruoso o que ocorre... Mas, em minha opinião, o embrião do desejo de abster-se desse tipo de alimentação já vem nascendo no mundo de hoje.


Ninguém se torna melhor por deixar de comer carne...

Mas quando ficarmos muito melhores do que somos hoje, não desejaremos comer carne...

É apenas uma opinião.

Marco
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: MarcoALSilva em 03 de Outubro de 2010, 02:10


Um estudo recente realizado na Universidade de Bristol mostra que as vacas têm uma forte vida sentimental que inclui emoções como a amizade, o rancor ou a frustração.
Os bovinos são ainda capazes de sentir emoções fortes como dor, medo e até ansiedade – preocupam-se com o futuro. Mas se os criadores lhes proporcionarem condições adequadas, podem mesmo sentir grande felicidade. As descobertas resultaram de estudos em animais de quintas, e descobriram características similares em porcos, cabras, galinhas e outros animais domésticos. Sugerem que estes animais poderão ser de tal forma emocionalmente semelhantes aos humanos que as leis de bem-estar animal deverão ser reformuladas.
Este estudo, coordenado por John Webster, professor de Produção Animal em Bristol e autor do livro “Bem-Estar Animal: a Coxear em Direcção ao Éden” (Animal Welfare: Limping Towards Éden) desmistificou ainda a ideia comummente aceite de que a inteligência está directamente relacionada com a capacidade de sofrer e que os animais, porque têm cérebros mais pequenos, sofrem menos do que os humanos.
Efectivamente, os pesquisadores documentaram como vacas formam, dentro de uma manada, pequenos grupos de amizade com quem passam a maior parte do tempo, muitas vezes lambendo-se e cuidando-se entre si. Também podem não gostar de outras vacas e alimentar rancores durante meses ou anos.
Também a sexualidade das vacas é subestimada pelo homem. No entanto, os pesquisadores qualificam-nas de ninfomaníacas. Segundo Webster as vacas excitam-se quando uma companheira da manada se excita e começa a tentar montar outra.
Esta e outras descobertas foram apresentadas numa conferência científica realizada em Londres, em Março de 2005, e organizada pela Compassion in World Farming.

De acordo com Christine Nicol, professora de Bem-estar Animal na Universidade de Bristol, os animais estão mais próximos dos seres humanos sob o ponto de vista emocional do que até aqui se acreditava. Esta investigadora afirmou ainda que "O nosso desafio é ensinar aos outros que todos os animais que tencionamos comer ou usar são indivíduos complexos, e ajustar a nossa cultura de exploração animal em conformidade".

O professor Donald Broom, da Universidade de Cambridge, que também participou da conferência, revelou, com base numa experiência, que as vacas podem ser estimuladas por desafios intelectuais. Durante um estudo, os investigadores desafiaram os animais com uma tarefa que consistia em descobrir como abrir uma porta para conseguirem obter alimento. As reacções foram controladas por um electroencefalograma para medir as suas ondas cerebrais. Constatou-se uma aceleração do ritmo cardíaco e algumas até pularam.

A crença generalizada de que os animais de quinta não sofrem em condições consideradas intoleráveis para humanos é em parte baseada na ideia de que são menos inteligentes do que os homens e de que não têm a “noção do eu”. No entanto, cada vez mais as pesquisas revelam que isto não é correcto.
Keith Kendrick, professor de Neurobiologia no Instituto Babraham em Cambridge, descobriu que até as ovelhas são muito mais complexas do que se pensava e conseguem recordar 50 caras ovinas – mesmo de perfil. Conseguem reconhecer outra ovelha após um ano afastadas. Segundo Kendrick, as ovelhas podem até estabelecer afeições fortes por certos humanos, entrando em depressão por separações longas e saudando entusiasticamente mesmo depois de 3 anos.

A conferência Compassion in World Farming iniciou-se com um discurso chave de Jane Goodall, a primatologista que fundou os estudo da Senciência Animal com a sua pesquisa em chimpanzés no início dos anos 60 do século XX. Goodall desmistificou a crença de que os animais eram simples autómatos que mostravam pouca individualidade ou emoções. No entanto demoraram muitos anos para que os cientistas aceitassem que tal ideia fosse aplicada a muitos outros animais. ``Animais sencientes têm a capacidade de experienciar prazer e sentem-se motivados a procurá-lo”, afirmou Webster. ``Só é preciso observar como as vacas e cordeiros procuram e apreciam o prazer de estarem deitados com as cabeças levantadas na direcção do sol num perfeito dia de Verão inglês. Tal como os humanos.”.


Referências:
Jornal The Sunday Times, 27 de Fevereiro de 2005 - http://www.timesonline.co.uk/article/0,,2087-1502933,00.html



http://www.centrovegetariano.org/Article-345-Animais%2Bt%25EAm%2Bemo%25E7%25F5es%252C%2Brevelam%2Bestudos.html
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: Mirina em 03 de Outubro de 2010, 02:13
Aí concordamos também amigo Marcos,

outros serão nossos alimentos, porque como diz o Mestre "Nem só de pão vive o homem!"

Abs, muito bom debater com vc, sempre respostas amplas e sob varios angulos.

Muita luz,
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: MarcoALSilva em 03 de Outubro de 2010, 02:14
Aí concordamos também amigo Marcos,

outros serão nossos alimentos, porque como diz o Mestre "Nem só de pão vive o homem!"

Abs, muito bom debater com vc, sempre respostas amplas e sob varios angulos.

Muita luz,


O prazer é recíproco.

Um abraço!

Marco
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: Monstrinho em 03 de Outubro de 2010, 03:24
Ai choquei........
é por essas e por outras que deixarei de comer carne.
Se é evolução não sei......]
BJS.

Desculpe-me... A intenção não é chocar. Apenas lembrar que para cada pedaço de carne servido, um metazoário foi sacrificado em prol da alimentação humana.

Para ser sincero, não acho que a abstenção de carne ocorrerá na Terra senão depois de mais alguns evos de progresso...

Como tudo está inserido na Harmonia Divina, não deve ser nada monstruoso o que ocorre... Mas, em minha opinião, o embrião do desejo de abster-se desse tipo de alimentação já vem nascendo no mundo de hoje.

Olá!! ;D Chega um pouco de ilusões não é mesmo?? ;)

Olha, a mim não chocou. Já vi matarem novilhos na minha frente - meu pai contratava um açougueiro para matar o bovino e depois separar a sua carne - e não me causava nenhum espanto.

E nem as fotos. É como diz a Mirina. Se os animais estão a serviço da humanidade, por que não ver nesses "holocaustos alimentares", senão uma maneira de enquadrar os próprios animais dentro do paradigma do "tudo serve em a Natureza"??

Por outro lado, concordo com o Marco que há uma tendência natural em o ser humano deixar de ser carnívoro; ser menos carnívoro, digamos...

E, de maneira inexplicável, parei de comer carne vermelha (não sei de onde surgiu a perda desse hábito e nem quando, apenas observei), e agora só como carne de aves e peixes  - às vezes, de porco.

Há cerca de dois meses antes, joguei fora cerca de 10 kilos de carne vermelha, pois, de tanto congelar e descongelar a geladeira, não aguentava mais ver aquela carne. E agora há um pedaço de contra-filé congelado que já faz mais de um mês que está no congelador  ;D.

Enfim, estou ficando evoluído hein  ;D   ;)  ;D   ;)

Dizem que tudo cansa, e amanhã, o meu Yakossoba será de camarão ;D ;D ;D 

Estão servidos? ;)

Abçs,

 
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: vademecum em 03 de Outubro de 2010, 05:05
Para Estudo à luz da Doutrina dos Espíritos.
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: filhodobino em 03 de Outubro de 2010, 05:59
Amados Irmãos,
As questões, 593/595/599/601 a 613 do Livro dos Espíritos nos falam da Natureza animal...
São questões propícias para apreciarmos o sinal  evolucionista da vida animal, neste e em planetas superiores...e lembremo-nos os Espiritos nos asseveram que ainda há planetas piores que o nosso...

Dentro do Estudo das leis de Causa e efeito, prevista no tópico,  a codificação está clara...
Qual o efeito que causa ao homem o consumo de carne animal?
Qual o efeito que causa ao homem o emprego de animais de serviço?
Na lida do homem com o animal, o que o principio evolutivo nos mostra a respeito do animal e a respeito do homem...???
O que o homem precisa evoluir, seu comportamento moral ou prestar contas de quanta picanha consumiu?
Aquele evento na cordilheira dos andes que sobreviventes consumiram carne humana até conseguirem resgate, prestou que serviço à quem viaja de avião sobre a cordilheira?
As cias que voarem sobre os Andes precisam usar cores vivas e bem diferentes do branco da Neve, posto que a cor da aeronave que tripulavam é que dificultou o resgate dos sobreviventes...
Qual é o benefício para a vida que lega importância à obra de Deus, no atual estágio da nossa evolução em nosso planeta?
Nós não comemos as almas dos animais, apenas as carnes... dia chegará que os animais nos considerarão, deuses, como um dia consideramos os Espíritos, deuses...
O que estamos aprendendo com nosso debate? Isso é muito importante... individualmente já, e coletivamente em breve...!
Saúde e Paz!
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: hcancela em 03 de Outubro de 2010, 15:03
Olá amigos(as)

Creio que sobre este assunto já disse mais ou menos a mesma coisita por aí no forum, já não sei é onde, mas vou lembrar?kkkkkkkkkkkkkkkk :-*

Compreendo que já é bem alturinha de a gente livrar nosso estômago, o autentico matadouro, mas não vamos fazer alarde daquilo que se come ou não, porque queridos amigos(as), na realidade o que nos faz mal?

Lembrando palavras de " Jesus".

O que nos faz mal não é o que metemos na boca, mas sim o que sai dela.

Agora um pensamento que me veio agorinha mesmo ;D ;D ;D ;D ;D ;D

hcancela, se fores boa pessoa juntamente com alguns forista e se ao partires para o outro lado da vida , fizermos um churrasco, creio que não haverá mal algum, desde que tivesse-mos nossa consciência em paz .
Ao contrário se tivermos ao nossa consciência bem pesada, ao chegarmos ao outro lado, não há com certeza salada de legumes que nos valha, não? É apenas um pensamento amigos(as), não levem a sério.

Saudações fraternas
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: Mourarego em 03 de Outubro de 2010, 18:26
"eu acho que a alimentação carnívora é, sim, uma característica que vai desaparecer conforme o homem progredir, evoluir..."

Eu também creio nisso meu amigo!
Há mesmo a mensagem de Lamenais que fala a mesma coisa, mas indica que isso se dará em mundo mais avançado, não neste.
Abraços,
Moura
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: Mirina em 04 de Outubro de 2010, 01:26
Amigos,

espero estar presente no banquete celeste!
Será sinal que mesmo com um ou outro pontinho escuro por ser carnivora, meu progresso moral foi mais significativo.

Abs,
Mirina
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: Vivy em 04 de Outubro de 2010, 03:27
Muito obrigada por compartilhar conosco, tão grande ensinamento.
fique na Paz......um gde abraço
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: ponto em 19 de Janeiro de 2011, 05:06
A tdos os radicais, que nao adotam o vegetarianismo e não dão razão dos espiritas serem..
a opinião dessa moça é a minha
http://www.programatransicao.tv.br/programas/programa119.html
quaando fala sobre alimentação animal é mais pro final do video..
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: Mourarego em 19 de Janeiro de 2011, 13:18
Letícia,
os Espíritas se guiam pelo que ensina a obra codificada não é certo?
Ora se é assim que se deve fazer, lá encontramos que a alimentação puramente vegetal ainda não é para este nosso estado.
Então por que chamar radicais aos que não são vegetarianos?
Ser vegetariano não indica ascensão espiritual, pois que é do físico que se trata e o que é físico não atinge ao Espírito.
Pode ser mais elevado o Espírito de um carnívoro do que um de Vegetariano.
Abraços,
Moura

A tdos os radicais, que nao adotam o vegetarianismo e não dão razão dos espiritas serem..
a opinião dessa moça é a minha
http://www.programatransicao.tv.br/programas/programa119.html
quaando fala sobre alimentação animal é mais pro final do video..

Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: Dále em 09 de Fevereiro de 2011, 23:12
No geral o texto é esclarecedor. Porém, devo concordar com nosso irmão Loan Medeiros: a colocação sobre consumo de peixes e derivados de leite está equivocada. Me explico: o peixe sofre na morte tanto quanto qqer outro animal (o que gera no mínimo uma falta de caridade com o próximo). Para um peixe ser retirado da água equivale a nós nos afogarmos. A sensação não deve ser nada boa mesmo ele tendo um nível de consciência menor (o que acho discutível)...
Qto à utilização de leite e derivados, para que esses produtos sejam elaborados, muitas vezes, esses animais sofrem infinitamente mais do que os que são imediatamente abatidos. Portanto, são produtos impregnados de altas doses de adrenalina, o que, deduzo, não deva fazer nada bem à nossa saúde nem ao nosso perispírito.
É muito simples, se causa sofrimento, seja em que nível for e a quem for, não deve ser feito.
Qto à questão dos animais na espiritualidade, André Luís nos apresenta vasta literatura onde comprova o vínculo entre animais e humanos desencarnados nos trabalhos junto à Crosta. NO Livro dos Espíritos consta que, os animais são utilizados quase que imediatamente. Isso não significa que seja unicamente para reencarnação, pode ser para trabalhos onde se façam necessários.
Muita paz
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: Mourarego em 10 de Fevereiro de 2011, 14:00
Dále,
André não pode comprovar nada!
Ele tem como título, ser "Repórter do Além", e como se sabe cada repórter só dá a sua visão dos fatos.
Para que andré pudesse  dizer algo que se pudesse afirmar comprovado, em termos de doutrina espírita aquela mensagem deveria ser alvo da investigação pelo método CUEE, mas nenhuma das mensagens dele passou por este método, então, como ensina o ESE o que ele diz fica apenas no terreno das opiniões pessoais dele.
Abraços,
Moura
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: Arievlis em 22 de Abril de 2013, 17:36
Vennus, parabenizo o artigo no todo.
No entanto, como vidente inclusive de animais chamados de estimação, gostaria de acrescentar algo.

Escreveu: Conquanto alguns médiuns videntes tenham visto espíritos de animais ,contudo eles não podem comunicar-se com os homens .

Comunicar não, até quando encarnados, nunca conversamos, rs.rs.rs. apenas havia um comunicação entre eles e eu como todos conhecem, de chamar e atender, deles estarem sempre por perto por se sentirem seguros, e por ai vai.

Bem, é muito comum quando animais domésticos querido falecem, estes ficarem ainda por algum tempo, variando de dias a semanas nos locais em que viveram, inclusive permanecendo junto aos seus donos.  Deve ser assim em todos os lares, pois os meus sempre se mostraram assim presentes.

Muito poderia contar, mas como exemplo interessante, conto o de uma gatinha muito querida que inclusive dormia as vezes em minha cama sobre ou sob as cobertas comigo.
Meu quarto dá para um hall pequeno de 3 portas, uma delas, um banheiro.
Ao me levantar a noite para ir a este, ao abrir a porta de forma intempestiva e dar um passo saindo do quarto ( o hall estava aceso ), dei instintivamente um pulo, para não pisar na gatinha que estava dormindo enrodilhada a minha porta. Ri-me a seguir, pois olhando para ela e vice versa, ela se desvaneceu após algum tempo a me observar.

Ainda permaneceu em minha residência por muito tempo, até seguir o seu caminho.

A comunicação de quando vivos, permanece a mesma após desencarnados, assim como a dos seres humanos, "eles" são tão vivos como nós, pois ..... e a vida continua.
Título: Re: A carne dos animais
Enviado por: Zé Ninguém em 22 de Abril de 2013, 19:35
Não creio que este seja o caminho do convencimento, pois se a Providencia Divina permitiu ao homem que desenvolvesse toda uma economia mundial voltada a criar, beneficiar e comercializar a carne dos animais, não pode ser que este plano superior esteja errado, ou pode?

Bem, até não muito tempo atrás a providência divina também permitia que se desenvolvesse toda uma economia mundial em torno do comércio de seres humanos.
Hoje, vemos como aceitável a escravidão de seres humanos?
Porque se formos usar seu raciocínio, então não havia nada demais em se escravizar pessoas já que Deus permitiu que isso ocorresse por milênios, portanto poderiamos continuar nos utilizando deste recurso.
Não se pode usar o passado para se justificar o presente.
Hoje, não podemos mais escravizar pessoas, então escravizamos animais.
Isso só é possível porque existe uma base filosófica por trás do consumo de animais, marcadamente antropocêntrica e especista.
Quando o  ser humano se atribui um valor superior a outras espécies, isso se chama especismo. O especismo tem a mesma base filosófica  que o racismo, o nazismo e o sexisismo:
um ser se coloca em posição superior a outro e se sente no direito de subjugá-lo e explorá-lo de acordo com suas conveniência e interesses.
A maior parte dos animais do mundo não têm contato direto com o ser humano, isso por si só já seria suficiente para derrubar a tese de que os animais   foram criados em função do homem.
Os animais, inclusive os que comemos, surgiram muito antes do homem . Nasciam viviam e morriam.
Se  tivessem sido criados para servirem exclusivamente de comida para os ser humano, então o que estavam fazendo aqui antes que o ser humano aparecesse?


"Os animais do mundo existem para seus próprios propósitos. Não foram feitos para os seres humanos, do mesmo modo que os negros não foram feitos para os brancos, nem as mulheres para os homens."
Alice Walker