Forum Espirita

GERAL => Mensagens de Ânimo => Jornal das Boas Notícias => Tópico iniciado por: M.Altino em 21 de Novembro de 2013, 12:44

Título: Nilson de Souza Pereira amigo de Divaldo Pereira Franco
Enviado por: M.Altino em 21 de Novembro de 2013, 12:44
(http://)Amigos  é  com muito pesar que  a todos participo que desencarnou   este nosso  amigo  o qual conheci pessoalmente e  neste momento envio à  família os  meus sentidos pesares  e  que  para ele tenhamos uma prece e que  sinta muita paz  neste no plano  em que se encontra

Desencarna em Salvador/BA Nilson de Souza Pereira

O fundador da Mansão do Caminho, Nilson de Souza Pereira, amigo de Divaldo Pereira Franco, desencarnou na madrugada desta quinta-feira, 21 de novembro, às 4h40, no Hospital Santa Isabel, em Salvador/BA, de falência múltipla dos órgãos. Nilson de Souza e Divaldo Pereira Franco
Tio Nilson, como era chamado pelos amigos e crianças da Mansão, tinha 89 anos e fazia tratamento contra um câncer. A informação é de Miguel de Jesus Sardano, comunicador da Rede Boa Nova de Rádio e amigo pessoal de ‘tio Nilson’, que está em viagem pelo interior de São Paulo com Divaldo.
Sabendo que a partida do amigo estava próxima e com uma série de palestras no interior de São Paulo, Divaldo havia conversado com ‘tio Nilson’ , se despedido e orientado a equipe da Mansão do Caminho para o sepultamento.
Tio Nilson, conheceu Divaldo em 1945 e fundaram a instituição em 15 de agosto de 1952. Foram 61 anos de dedicação e amor às crianças da periferia de Salvador, sob as bênçãos da mentora Joanna de Ângelis, contribuindo para uma vida com dignidade e respeito, à luz da Doutrina Espírita e do Evangelho de Jesus.
com um abraço de muita paz............
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: Nilson de Souza Pereira amigo de Divaldo Pereira Franco
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 21 de Novembro de 2013, 13:43
   "Porque não é boa a árvore a que dá maus frutos, nem má árvore a que dá bons frutos. Porquanto cada árvore é conhecida pelo seu fruto. Porque nem os homens colhem figos dos espinheiros, nem dos abrolhos vindimam uvas. O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o bem; e o homem mau, do mau tesouro tira o mal. Porque, do que está cheio o coração, disso é que fala a boca."

(Lucas, VI: 43-45).

   "Senhor, ainda que muito indignos, ousamos implorar a tua misericordiosa indulgencia para este irmão nosso que acaba de ser chamado do exílio. Faze que o seu regresso seja o do filho pródigo. Esquece, ó meu Deus, as faltas que haja cometido, para te lembrares somente do bem que haja praticado. Imutável é a tua justiça, nós o sabemos; mas, imenso é o teu amor. Suplicamos-te que abrandes aquela, na fonte de bondade que emana do teu seio.
      Brilhe a luz para os teus olhos, irmão que vens de deixar a Terra! Que os bons Espíritos de ti se aproximem, te cerquem e ajudem a romper as cadeias terrenas! Compreende e vê a grandeza do nosso Senhor: submete-te, sem queixumes, à sua justiça, porém, não desesperes nunca da sua misericórdia. Irmão! que um sério retrospecto do teu passado te abra as portas do futuro, fazendo-te perceber as faltas que deixas para trás e o trabalho cuja execução te incumbe para as reparares! Que Deus te perdoe e que os bons Espíritos te amparem e animem. Por ti orarão os teus irmãos da Terra e pedem que por eles ores."
(Preces Espíritas -OESE)

 Bem-Aventurados Os Misericordiosos, Porque Alcançarão Misericódia -
(Mateus V: 7)



Título: Re: Nilson de Souza Pereira amigo de Divaldo Pereira Franco
Enviado por: M.Altino em 21 de Novembro de 2013, 14:57
[attach=1]
Amigos para quem não conhece este dedicado trabalhador  com uma vida dedicada ao Bem, que desenvolveu profícuo trabalho em prol da Mansão do Caminho ao longo de 67 anos de sacrifícios, persistência e sobretudo muito amor e respeito ao ser humano, como, aliás, advoga a Doutrina Espírita nos seus postulados iluminativos e consoladores, que ele soube honrar através do seu generoso coração e profundo amor pela Causa. Deixa-nos preciosa exemplificação de nobreza, de coragem, de magnanimidade e ações concretas no trabalho dinâmico a favor do semelhante, construindo, para que outros possam também trilhar os caminhos da retidão, da justiça e do amor.
um  abraço de muita paz
[attach=2]
Manuel Altino
Título: Re: Nilson de Souza Pereira amigo de Divaldo Pereira Franco
Enviado por: Paulo Cortez em 21 de Novembro de 2013, 18:53
Fico feliz quando uma alma "bonita" retorna ao seu "mundo".
Sem pesar, sem tristeza, mas com muita confiança na sequencia maravilhosa da vida, em que a colheita é farta, segundo o plantio.
Possa eu em alguma de minhas futuras reencarnações alcançar a condição de nosso irmão.
 
Título: Re: Nilson de Souza Pereira amigo de Divaldo Pereira Franco
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 04 de Janeiro de 2014, 12:56
VITÓRIA DA VIDA

Meus irmãos:
Sou eu que volta sob a proteção da Divina Misericórdia.
A vida triunfa sobre a morte, e, há 40 dias desde o momento final no corpo, o amor incondicional do Pai prossegue socorrendo-me de modo que neste momento eu possa dizer com o coração túmido de saudade mas com o Espírito exultante: estou vivo!
Tenho orado com fervor aguardando este momento de reencontro para agradecer a Deus a felicidade incomparável da longa existência aureolada de bênçãos que reconheço não merecer.
Nossa Benfeitora trouxe-me hoje, às vésperas do encerramento do ano, para agradecer tudo quanto recebi durante a existência e, particularmente, nos dois últimos anos de impedimento e de limitação.
De alma ajoelhada agradeço o devotamento, o respeito, o carinho de que fui objeto, mais especialmente a vigília dos filhos, de Gerulina, das cuidadoras e a paciência dos irmãos da Casa Grande, que não se enfastiaram com o meu demorado processo de libertação.
Agradeço as homenagens que me foram oferecidas, as condolências, as lembranças, todo este colar de bondosas referências que não condizem com a minha existência humilde, sempre em plano secundário, de trabalhador braçal que sempre me considerei...
Desejo registrar as emoções profundas, falar das alegrias incontáveis do reencontro com os seres queridos, alguns dos quais de saudosas recordações.
Agradeço a todos que não me atrevo a nomear, que usaram de misericórdia para com o velho amigo causador de problemas... Que me perdoem os erros que não pude superar, as imperfeições que não consegui corrigir e a pequenez que não pude transformar em grandeza moral.
Comovo-me com as saudades daqueles que me amam e suplico que sejam felizes.
Suplico a Deus que transforme nossa Casa de amor num santuário de misericórdia, porque tudo passa mas o amor permanece.
Ninguém nunca se arrependerá por ter agido com misericórdia, compaixão e amor.
Que o nosso ninho de esperança permaneça como o lar dos que não têm abrigo, a estância, última que seja, para o repouso, na certeza de que, aqui entre nós de ambos os lados, Jesus estará de braços abertos dizendo com suavidade: Vem, meu filho, este lar é teu!
Perdoem-me as emoções. É a primeira experiência. Embora preparando-me para este momento, a mente desatrela o corcel das lembranças, das saudades, da gratidão...
Eu suplico que as preces continuem envolvendo-me para que eu possa corresponder às expectativas dos corações que me amam.
Paz e misericórdia, gratidão profunda e súplica em favor de todos os que sofrem.
O velho companheiro agradecido,
Nilson

(Mensagem psicofônica pelo médium Divaldo Pereira Franco, na reunião mediúnica do Centro Espírita Caminho da Redenção, na noite de 30 de dezembro de 2013, em Salvador, Bahia.)
Nilson de Souza Pereira desencarnou em 21/11/13 aos 89 anos, leia também

Nilson de Souza Pereira "Tio Nilson" retorna à Pátria Espiritual


http://www.redeamigoespirita.com.br/pro ... cofonica-p
Título: Re: Nilson de Souza Pereira amigo de Divaldo Pereira Franco
Enviado por: Mourarego em 04 de Janeiro de 2014, 14:22
Mano Moisés,
você sabe que nem todos são como o Sr que apenas 8 horas depois de seu passamento, respondeu ao codificador na beira de seu túmulo.
Aliás, casos como este não acontecem senão sob a mais forte necessidade.
Para o caso e em comunicação psicofônica, que é bem diferente do que o ocorrido com o codificador, manda a prudência não se lhes dar mais atenção do que se dê às notícias dos jornais.
Primeiro, porque o Espírito não era do mesmo jaez daquele que respondeu à Kardec;
Segundo porque a DE nos ensina que na maior parte das vezes o estado de torpor que nos acontece logo após a morte física, se estica nomínimo por uma semana ou mais o que não daria para um Espírtito da mesma classe que nós, oui seja, imperfeito, mesmo que sendo uma pessoa boa, pudesse ter saído de tal estado para ao menos poder instruir ao médium em questão.
Disse Paulo: "Não acrediteis em todos os Espíritos, verificai primeiro se estes procedem de Deus", nisso eu acredito, mais ainda quando é a DE que nos incita a verificar tudo não dando crédito a qualquer coisa que nos digam ser verdadeira.
Abração,
Moura