Forum Espirita

GERAL => O que é o espiritismo => Imortalidade da Alma => Tópico iniciado por: vennus em 07 de Julho de 2008, 19:38

Título: Pertubações que envolvem no período de transição.
Enviado por: vennus em 07 de Julho de 2008, 19:38
    A doutrina espírita  ensina que o homem é constituído, essencialmente, em três partes: O corpo fisico; o perispírito que une o corpo com o Espírito, e o próprio Espírito que é o ser pensante.
Com o desencarne, os laços que unem o corpo físico com o perispírito se desfazem lentamente, a começar pelas extremidades e termina nos órgãos principais, cérebro e coração. Ora, o desligamento total somente ocorre com o rompimento definitivo do último cordão fluídico que ainda liga ao corpo.
Sabendo-se que o perispírito é um corpo semi-material, isto é, parte de energias espirituais e partes de energias materiais, questiona-se:
Cremando-se o corpo falecido, como fica a situação do Espírito que tem como corpo o perispírito, que por sua vez é parte ainda material e estaria sujeito a sentir a ação do fogo? E o fator de que todos passam por certo tempo de perturbação espiritual ao desencarnar? Embora o corpo morto não transmita nenhuma sensação física ao Espírito, fica sujeito a sentir impressões do corpo que está sendo cremado, em razão de ambos terem convivido muito tempo juntos, cria-se um elo de sensibilidade que somente encerra-se com o desligamento total do corpo com o perispírito.
Através do corpo material o Espírito se ilumina, resgata o passado e vive-se o presente, preparando-se o futuro- tem o seu valor fundamental, mas não devemos nos prender ao mesmo (necrolatria=culto aos mortos), pelo motivo que o Espírito preexiste e sobrevive ao corpo, assim, tanto a inumação como a cremação são formas de acomodar o corpo para sua decomposição e retorno das energias aos laboratórios do espaço.
Novamente, recorrendo ao nobre espírito Emmanuel, no livro Palavras de Emmanuel, este afirma: "espiritualmente falando apenas conhecemos um gênero temível de morte, a morte da consciência denegrida no mal ou torturada no remorso".
Assim, para optar-se pela cremação é necessário haver certo desapego material, o mesmo ocorrendo com a inumação, se não estiver devidamente desprendido da materia sofrerá os horrores da decomposição.
Quanto mais o Espírito estiver preparado moralmente, menos dolorosa será a separação e suas consequências, tanto na inumação, quanto na cremação.

 Se os laços que unem o espírito ao corpo se desfazem lentamente.DE alguma forma não sente o espírito algum tipo de pertubação no caso de cremação?
Título: Re: Pertubações que envolvem no período de transição.
Enviado por: vennus em 15 de Julho de 2008, 16:16
Kardec,o codificador disse:
        Á medida que houver amadurecimento e compreenção para a extensão da vida, o ser humano saberá valorizar cada momento da vida terrena e devotará ao devido valor que merece.Através do corpo,o espírito se ilumina.Resgata-se o passado,vive-se o presente e prepare-se o futuro.No desencarne é restituída a liberdade relativa ao espírito enquanto o corpo permanece na terra com outros bens materias.
        O espírito preexiste e sobrevive ao corpo.Tanto inumação como cremação são formas de acomodar o cadáver.Expressam o livre-arbítrio de cada um.Os processos destroem o corpo.Para se optar pela cremação é necessário haver um certo desapego aos laços materias e mesmo com a inumação,caso o espírito não estiver devidamente preparado,poderá sofrer os horrores da decomposição.Quanto mais o espírito estiver preparado moralmente,menos dolorosa será a separação.
fiquem na paz de jesus!