Forum Espirita

GERAL => O que é o espiritismo => Imortalidade da Alma => Tópico iniciado por: *Leni* em 13 de Dezembro de 2008, 15:52

Título: Nosso anjo guardião
Enviado por: *Leni* em 13 de Dezembro de 2008, 15:52

 


Anjo santo do Senhor, meu zeloso guardador, se a ti me confiou a piedade divina, sempre me rege e guarda, governa e ilumina. Oração ao anjo de guarda

Ao nascermos, um bom espírito se liga a nós e nos toma sob sua proteção. Ele é sempre um espírito superior, que nos conduz no caminho do bem e do progresso através das provas que devemos superar. Ele se alegra quando correspondemos aos seus bons conselhos e inspirações e lamenta nossa rebeldia ou indiferença.

Saber o nome desse amigo espiritual não é o mais importante. Podemos até invocá-lo sob o nome de um espírito superior que nos seja particularmente simpático. O que de fato importa é que saibamos reconhecer na intimidade de nossa alma sua presença benevolente.

Além do anjo guardião, temos espíritos protetores menos elevados, mas nem por isso menos bons: parentes, amigos e até pessoas que não conhecemos em nossa existência atual, que nos assistem em nossas opções de vida.

Caminhamos igualmente entre espíritos simpáticos, que atraímos pela semelhança de nossas inclinações e preferências. Eles podem ser bons ou maus, segundo a natureza positiva ou negativa de nossas tendências com as quais estabelecem sintonia.
 
Pela misericórdia divina, contamos com o anjo guardião, guia principal e superior de nossa alma, e com os espíritos protetores e familiares, que são nossos guias secundários. Os espíritos maus, no entanto, vêm até nós por sua própria vontade, sempre que lhes damos acesso pelas nossas fraquezas ou pela negligência em seguir as inspirações dos bons espíritos. Somos nós, portanto, que os atraímos. Não estamos, porém, irremediavelmente à sua mercê. Fortalecendo nossa vontade e perseverando no bem, deixamos claro a eles que não poderão lutar contra nós. Reconhecendo isso, eles se afastam.

Oração aos espíritos protetores:

“Espíritos sábios e benevolentes, mensageiros de Deus, cuja missão é assistir os homens e conduzi-los no bom caminho, sustentem-me nas provas desta vida; dêem-me forças para suportá-las sem me queixar.

Desviem de mim os maus pensamentos, e me fortaleçam para que eu não dê acesso a nenhum dos maus espíritos que tentam me induzir ao mal.

Esclareçam minha consciência sobre meus defeitos e retirem de meus olhos o véu do orgulho que poderia me impedir de percebê-los e confessá-los a mim mesmo(a).

Anjo guardião que vela particularmente por mim e espíritos protetores que por mim se interessam, façam com que eu me torne digno(a) de sua dedicação. Vocês conhecem minhas necessidades; que elas sejam satisfeitas segundo a vontade de Deus.”

Allan Kardec. 
O Evangelho segundo o Espiritismo,
Capítulo XXVIII.

 


Título: Re: Nosso anjo guardião
Enviado por: Laurikytta em 12 de Novembro de 2009, 20:59
Oi Leni!!!

Adoro esta oração...

E agradeço mto ao Mestre por este zeloso guardador que tenho...rsrs...
Tem um livro que o anjo guardião que conta a historia... ( Livro: Sempre há uma esperaça... de: Eurípedes Kuhl/Roboels )...mto bom mesmo!!!

Quem cuida de seu filho quando ele não está sob seus olhos?

Você diz que, na escola, os professores são os responsáveis; que em seu lar, você tem uma babá igualmente responsável.

Enfim, você sempre acredita que alguém, quando você não estiver por perto, estará de olho nele.

Parentes, amigos, contratados à parte, há, também, uma proteção invisível que zela por seu filho.

Você pode dizer que é seu anjo de guarda, seu anjo bom. A denominação, em verdade, não importa.

O que realmente se faz de importância é esta certeza de que um ser invisível debruça sua atenção sobre seu filho, onde quer que ele esteja.

E também sobre você. Não se trata de uma teoria para consolar as mães que ficam distantes de seus filhos longas horas.

Ou para quem caminha só nas estradas do mundo. Refere-se a uma verdade que o homem desde muito tempo percebeu.

Basta que nos recordemos de gravuras antigas que mostram crianças atravessando uma ponte em mau estado, sob o olhar atento de um mensageiro celeste.

Ou que evoquemos o livro bíblico de Tobias, onde um anjo acompanha o jovem em seu longo itinerário, devolvendo-o ao pai zeloso, são e salvo.

É doce e encantador saber que cada um de nós tem seu anjo de guarda. Um ser que lhe é superior, que o ampara e aconselha.

É ele que nos sussurra aos ouvidos: Detenha o passo! Acalme-se! Espere para agir!

Ou nos incentiva: Vá em frente! Esforçe-se! Estou com você!

É esse ser que nos ajuda na ascensão da montanha do bem. Um amigo sincero e dedicado, que permanece ao nosso lado por ordem de Deus.

Foi Deus quem aí o colocou. e ele permanece por amor de Deus, desempenhando o que lhe constitui bela, mas também penosa missão.

Isso porque em muitas ocasiões, ele nos aconselha, sugere e fazemos ouvidos surdos. Ele se entristece, nesses momentos, por saber que logo mais sofreremos pela nossa rebeldia.

Mas não afronta nosso livre-arbítrio. Permanece à distância, para agir adiante, outra vez, em nova tentativa.

Sua ação é sempre regulada, porque, se fôssemos simplesmente teleguiados por ele, não seríamos responsáveis pelos nossos atos.

Também não progrediríamos, se não tivéssemos que pensar, reflexionar e tomar decisões.

O fato de não o vermos também tem um fim providencial. Não vendo quem o ampara, o homem  confia em suas próprias forças.

E batalha. Executa. Combate para alcançar os objetivos que pretende.

Não importa onde estejamos: no cárcere, no hospital, nos lugares de viciação, na solidão, ele sempre estará presente.

Esse anjo silencioso e amigo nos acompanha desde o nascimento até a morte. E, muitas vezes, na vida espiritual.

E mesmo através de muitas existências corpóreas, que mais não são do que fases curtíssimas da vida do Espírito.

*   *   *

Você pode ter se transviado no mundo. Quem sabe, perdido o rumo dos próprios passos.

Pense, no entanto, que um missionário do bem e da verdade, que é responsável por você, pela sua guarda, permanece vigilante.

Se você quiser, abra os ouvidos da alma e escute-o, retomando as trilhas luminosas.

Ninguém, nunca, está totalmente perdido neste imenso universo de almas e de homens.

Pense nisso!

Redação do Momento Espírita, com base nos itens 492, 495
 e 501 de O livro dos Espíritos, de Allan Kardec, ed. Feb.
Disponível no CD Momento Espírita, v. 12 e no livro Momento Espírita v. 6, ed. Fep.

Em 26.06.2009.

Aproveito para te mandar tbm a musica...

Bjus!!!
Título: Re: Nosso anjo guardião
Enviado por: andrem1lima em 13 de Novembro de 2009, 00:01
Procuro sempre fazer as preces indicadas por Allan Kardec no livro dos espíritos...

Faz bem a alma...

Sempre peço ao meu espírito guardião para estar presente comigo e me aconselhando em minha caminhada, principalmente nas tentações.


Ame sempre
Título: Re: Nosso anjo guardião
Enviado por: Hannah Nobre em 17 de Janeiro de 2010, 23:57
Como sei quem é meu anjo guardião?
Título: Re: Nosso anjo guardião
Enviado por: IANCO em 19 de Julho de 2010, 13:52
Ola, Hannah.
Talvez voce já saiba, mas não lembra.
Abraços

Wlamir