Forum Espirita

GERAL => O que é o espiritismo => Imortalidade da Alma => Tópico iniciado por: Amós Ribeiro em 10 de Janeiro de 2015, 17:39

Título: Cientistas atestam que a alma pode deixar o corpo
Enviado por: Amós Ribeiro em 10 de Janeiro de 2015, 17:39
Cientistas atestam que nossa alma pode deixar o corpo e observá-lo

Cientistas e pesquisadores holandeses publicaram estudo no qual revelam que nossas almas podem abandonar nossos corpos e observá-los. Foram mais de 70 casos estudados com pessoas que relataram experiências durante o período em que estiveram clinicamente mortas.

O caso mais impressionante relatado pela pesquisa é de um paciente clinicamente morto por 20 minutos durante uma cirurgia cardíaca. Se sua volta à vida surpreendeu médicos, estes ficaram ainda mais perplexos quando ele descreveu que “saiu de seu corpo” e soube indicar precisamente a posição em que cada um dos médicos durante o período em que estava morto, além de fatos relevantes que aconteceram na sala.

Foram três os médicos responsáveis pelos estudos. Titus Rivas, Anny Adrien e Rudolf Smit publicaram um livro — que até o momento está disponível apenas em holandês — chamado “Wat een stervend brein niet kan”, que na tradução literal seria entitulado “O que um cérebro morrendo é capaz de fazer”. Nele, explicam o caso e concluem que diante das evidências é impossível negar a ausência do paciente de seu corpo durante a morte clínica.

A ideia, porém, ainda não é bem aceita na comunidade científica. Para muitos, o número de casos é reduzido e não há comprovação evidente de que as almas dos pacientes estiveram fora de seus corpos. Nesses casos, os cientistas mais céticos não levam em consideração os depoimentos de pacientes sobre as situações que vivenciaram.

Fonte: https://br.noticias.yahoo.com/blogs/eita/cientistas-atestam-que-nossa-alma-pode-deixar-o-corpo-e-observá-lo-135252335.html
Título: Re: Cientistas atestam que a alma pode deixar o corpo
Enviado por: Norizonte da Rosa em 11 de Janeiro de 2015, 09:13
Citar
Foram três os médicos responsáveis pelos estudos. Titus Rivas, Anny Adrien e Rudolf Smit publicaram um livro — que até o momento está disponível apenas em holandês — chamado “Wat een stervend brein niet kan”, que na tradução literal seria entitulado “O que um cérebro morrendo é capaz de fazer”. Nele, explicam o caso e concluem que diante das evidências é impossível negar a ausência do paciente de seu corpo durante a morte clínica.

 :D O interessante nesses relatos de cientistas é que mesmo os que aparentemente não são os céticos dão ao livro que escreveram o título fazendo referência ao que o cérebro pode fazer. Ou seja, existem os céticos que não acreditam 'nem vendo' e os não céticos que veem, acreditam, mas acreditam só um pouquinho, ou têm medo de afirmar que acreditam. Mesmo não sabendo da opinião deles no conteúdo do livro, fica sempre a ideia de um pé-atrás daqueles que 'viram'.