Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Fluidoterapia => Tópico iniciado por: Felipa em 10 de Fevereiro de 2012, 10:33

Título: Pensamentos e fluidos
Enviado por: Felipa em 10 de Fevereiro de 2012, 10:33

Pensamentos e Fluidos

Autor: Allan Kardec

“Os maus pensamentos corrompem os fluidos espirituais, como os miasmas deletérios corrompem o ar respirável” - (Allan Kardec - A Gênese, cap. XIV, item 16).

Vimos que o pensamento exerce uma poderosa influência nos fluidos espirituais, modificando suas características básicas. Os pensamentos bons impõem-lhes luminosidade e vibrações elevadas que causam conforto e sensação de bem estar às pessoas sob sua influência. Os pensamentos maus provocam alterações vibratórias contrárias às citadas acima. Os fluidos ficam escuros e sua ação provoca mal estar físico e psíquico.

Pode-se concluir assim, que em torno de uma pessoa, de uma família, de uma cidade, de uma nação ou planeta, existe uma atmosfera espiritual fluídica, que varia vibratoriamente, segundo a natureza moral dos Espíritos envolvidos.

À atmosfera fluídica associam-se seres desencarnados com tendências morais e vibratórias semelhantes. Por esta razão, os Espíritos superiores recomendam que nossa conduta, nas relações com a vida, seja a mais elevada possível. Uma criatura que vive entregue ao pessimismo e aos maus pensamentos, tem em volta de si uma atmosfera espiritual escura, da qual aproximam-se Espíritos doentios. A angústia, a tristeza e a desesperança aparecem, formando um quadro físico-psíquico deprimente, que pode ser modificado sob a orientação dos ensinos morais de Jesus.

“A ação dos Espíritos sobre os fluidos espirituais tem conseqüências de importância direta e capital para os encarnados. Desde o instante em que tais fluidos são o veículo do pensamento; que o pensamento lhes pode modificar as propriedades, é evidente que eles devem estar impregnados das qualidades boas ou más, dos pensamentos que os colocam em vibração, modificados pela pureza ou impureza dos sentimentos” - (Allan Kardec - A Gênese, cap. XIV, item 16).

À medida que cresce através do conhecimento, o homem percebe que suas mazelas, tanto físicas quanto espirituais, é diretamente proporcional ao seu grau evolutivo e que ele pode mudar esse estado de coisas, modificando-se moralmente. Aliando-se a boas companhias espirituais através de seus bons pensamentos, poderá estabelecer uma melhor atmosfera fluídica em torno de si e, consequentemente, do ambiente em que vive. Resumindo, todos somos responsáveis pelo estado de dificuldades morais que vive o planeta atualmente.

“Melhorando-se, a humanidade verá depurar-se a atmosfera fluídica em cujo meio vive, porque não lhe enviará senão bons fluidos, e estes oporão uma barreira à invasão dos maus. Se um dia a Terra chegar a não ser povoada senão por homens que, entre si, praticam as leis divinas do amor e da caridade, ninguém duvida que não se encontrem em condições de higiene física e moral completamente outras que as hoje existentes” - (Allan Kardec - Revista Espírita, Maio, 1867).
Título: Re: Pensamentos e fluidos
Enviado por: HenriqueSouza em 10 de Fevereiro de 2012, 10:40
Muito bom o texto, afinal expressa o quão é importante nosso estado constante de vigília e pondera nos atos diante da sociedade...
Título: Re: Pensamentos e fluidos
Enviado por: Junior Torres em 10 de Fevereiro de 2012, 11:32
gostei muito do seu texto.somos aquilo que pensamos e sempre temo que procurar pensamentos bons e sempre controlar nossa mente pra ela não se encaminhas para os caminhos das trevas ,mas sim pelos caminhos da luz. :)
abraços
Título: Re: Pensamentos e fluidos
Enviado por: Felipa em 13 de Fevereiro de 2012, 19:51

Olá Henrique e Junior, obrigada pela participação e com certeza nós somos os que pensamos...portanto devemos estar vigilantes sempre. Deixo mais um artigo que achei
interessante para nosso dia a dia.


Vigilância e oração são imprescindíveis ao aperfeiçoamento espiritual do homem.

“Vigiai e orai para não cairdes em tentação”, disse Jesus a seus discípulos, que não conseguiam permanecer em vigília e oração com ele, pouco antes de ser preso.
Essa frase continua importante e indispensável a todos, principalmente, aos que procuram viver em harmonia com a lei do bem.
Vigiar, como verbo intransitivo, significa velar, estar atento, estar desperto.
Vivendo em um mundo onde o mal e o bem se mesclam e se confundem, irradiação do que temos e do que somos, interiormente, precisamos estar sempre vigilantes e atentos ao que se passa ao redor e dentro de nós, para evitarmos erros de interpretação ao que acontece exteriormente e às reações equivocadas de nossa parte.
Assim, podemos e devemos adquirir o hábito de estar atentos aos nossos pensamentos, preferencialmente, no momento que surjam e, dependendo do seu teor, afastá-los ou continuar com eles.
Toda vez que nos pegarmos em flagrante, com um pensamento negativo, seja de raiva, ódio, desânimo, tristeza, ou outros, paremos e reflitamos sobre o que deu origem a eles. O estímulo pode ser exterior ou interior a nós. De qualquer maneira despertou um sentimento criado e alimentado por nós, quando ainda não tínhamos a intenção de seguir o exemplo de Jesus.
Pode ser também – e isso é muito freqüente - que continuamos a alimentá-lo, na existência atual, apesar do nosso desejo de seguir Jesus, porque é sempre difícil substituir hábitos antigos por novos.
Trazemos, em nosso inconsciente, experiências já vividas, muitos sentimentos e emoções recalcados, situações não resolvidas que, em dadas circunstâncias, vêm à tona, muitas vezes surpreendendo até a nós próprios.
“Renascemos na Terra com as forças desequilibrantes do nosso pretérito para as tarefas do reajuste. Nas raízes de nossas tendências encontramos as mais vivas sugestões de inferioridade. Não te proponhas desse modo, atravessar o mundo sem tentações. Elas nascem de ti mesmo e alimentam-se de ti quando não as combates...” (1)
Também, através da mediunidade generalizada, que é “a disposição natural do espírito para expandir-se, projetar-se e entrar em relação com outros espíritos”, encarnados ou desencarnados, e que todos a possuem, estamos, constantemente, conversando, dialogando com Espíritos que nos querem ajudar ou obsessores, respondendo a inquirições sobre nós ou sobre determinadas pessoas, através dos nossos pensamentos (2).
Jesus, O Mestre Maior, sabia das nossas dificuldades interiores, compadecia-se dos seus irmãos tão imperfeitos na escala evolutiva e ensinava-nos, com palavras simples, lições de profunda sabedoria, como: “Vigiai e orai para que não entreis em tentação.”
Vigiando nossos pensamentos, analisando-os, olhando dentro de nós mesmos, vamos perceber que eles apenas refletem nossos sentimentos bons e maus, positivos e negativos.
Uma maneira de estarmos atentos a esses pensamentos é vigiarmos as sensações físicas que eles provocam em nós, se agradáveis ou desagradáveis. Percebendo o teor da sensação provocada, chegamos ao que sentimos. Todo pensamento nosso é fruto do que sentimos em relação a um estímulo.
Além do vigiar, mandou-nos Jesus orar. Sim, só vigiar não basta, devido à nossa imperfeição no uso das faculdades do espírito. Precisamos também orar, entrarmos em sintonia com a Espiritualidade Maior, para que possamos ser ajudados na análise dos nossos pensamentos e sentimentos, afastar os maus e os prejudiciais, sintonizando-nos com o bem. Nossos amigos espirituais atendem ao nosso apelo, fortalecendo nossa vontade de aprender e de lutar contra o mal que criamos dentro de nós.
Somos ainda muito imperfeitos para lutar sozinhos. Sempre que necessário, busquemos o auxílio do Alto, principalmente, em nossas batalhas internas.
Sigamos, pois, o “Vigiai e Orai” que Jesus nos deixou e vivamos com mais segurança e alegria na busca da harmonização conosco e com os demais.
Bibliografia:
1 : Fonte Viva, Emmanuel, médium Francisco C. Xavier Lição110 : Vigiemos e Oremos
2 : Mediunidade, Herculano Pires, capítulo 2, página 19 da primeira edição.
 
Ribeirão Preto, maio de 2002.
Leda de Almeida Rezende Ebner
 
Março de 2006, edição n°. 242
Jornal Eletrônico Verdade e Luz

Título: Re: Pensamentos e fluidos
Enviado por: Alcione Tardin em 14 de Fevereiro de 2012, 13:02
Olá Maria! Excelente! São dois textos que servem de  alerta para todos nós que nos propomos a fazer a tão necessária reforma íntima! Obrigada por compartilhar, abraço fraterno, Alcione.
Título: Re: Pensamentos e fluidos
Enviado por: Felipa em 14 de Fevereiro de 2012, 14:37
Olá amiga Alcione!

Com certeza amiga Alcione, a reforma intima é uma prioridade em nossa vida, pois precisamos aprender a pensar e praticar o bem. Para termos uma boa saúde necessitamos de bons pensamentos para nutrir nossa alma, assim como  temos necessidade de uma  boa alimentação, para nutrir o corpo.

Tenha uma boa tarde
abços
Título: Re: Pensamentos e fluidos
Enviado por: Luu em 24 de Março de 2012, 22:25
Eu tenho muitos pensamentos, por exemplo, estou estudando matemática e penso nos deveres de redação ou na matéria de biologia que devo fazer ou no almoço ou na história de um livro que estou lendo ou se vai dar certo de passar no vestibular ou se estou fazendo as coisas certas...a minha cabeça, às vezes, é uma panela com monte de pipoca (os pensamentos) estourando lá dentro .. ???

Isso provoca fadiga mental, desânimo e muita ansiedade  :-\

Mas, estudando isso na doutrina espírita eu estou começando a entender o que ocorre, então estou procurando me melhorar nisso, em não alimentar tais pensamentos, com oração, leitura do evangelho e tentar esquecê-los. Porque, é um pouco inconsciente, qdo eu noto o meu pensamento está longe, então, procuro sempre cuidar em prestar atenção no que estou fazendo, para efetuar a tarefa de uma forma melhor, no caso de aproveitar melhor o estudo. Eu tenho que exercitar o controle da minha mente.

Não tinha noção que maus pensamentos faziam mal ao meu fluido vital.
Quer dizer que pensamentos ruins, diminuem o meu fluido vital e me deixam desarmoniza e pode me causar doenças?

Aprendi também que os espíritos podem ler todos os nossos pensamentos.
Fiquei um pouco angustiada com isso, é uma invasão de privacidade  ???

Alguém sabe me dizer se tem algo sobre o controle de pensamentos no Evangelho ou outro livro que fale sobre isso?
Quero muito estudar isso, além de praticar os ensinamentos do grande mestre Jesus.
"Orai e Vigiai" sempre  :)
O problema, é esquecer isso durante o dia, por isso, vou repetir isso como se fosse um exercício. Afinal, não existe ginástica p/ cuidar do corpo humano? Devo fazer uma musculação para controlar os meus pensamentos  ;D
Título: Re: Pensamentos e fluidos
Enviado por: HamLacerda em 24 de Março de 2012, 22:59


Não tinha noção que maus pensamentos faziam mal ao meu fluido vital.
Quer dizer que pensamentos ruins, diminuem o meu fluido vital e me deixam desarmoniza e pode me causar doenças?

Aprendi também que os espíritos podem ler todos os nossos pensamentos.
Fiquei um pouco angustiada com isso, é uma invasão de privacidade  ???

Alguém sabe me dizer se tem algo sobre o controle de pensamentos no Evangelho ou outro livro que fale sobre isso?
Quero muito estudar isso, além de praticar os ensinamentos do grande mestre Jesus.
"Orai e Vigiai" sempre  :)
O problema, é esquecer isso durante o dia, por isso, vou repetir isso como se fosse um exercício. Afinal, não existe ginástica p/ cuidar do corpo humano? Devo fazer uma musculação para controlar os meus pensamentos  ;D


Luu, escrevi algo sobre isso esses dias; talvez possa lhe ajudar a compreender melhor como não permitir que os espíritos inferiores leiam nossos pensamentos. Com os superiores não é preciso se preocupar, uma vez que eles só usam disso quando precisam nos ajudar.






O nosso ar espiritual, do qual respiramos (metaforicamente), são os nossos próprios pensamentos, isto é, em volta de nós circula uma nuvem de pensamentos que se agitam a maneira de uma brisa ou de um furação, a medida que os evocamos.

A forma que evocamos são variadas, mais ou menos intensa, porque depende da maneira como estão treinados os nosso sentidos: a visão, a audição, o paladar, o tato e o olfato. ( Existe outros, mas vamos tratar somente destes. )

Aquele que tem os sentidos acostumados a ouvir, sentir e enxergar leviandades, acenderá esta parte de pensamentos que compõe sua nuvem de pensamentos, e, dos quais, estes atrairão outros pensamentos, de outros espíritos, que também estavam acesos naquele momento, ou que você acenderá neles, devido neles terem os mesmos pensamentos.

Quando ficamos excessivamente presos à estas esferas de pensamentos vis, levianos, impuros, desprende de nosso perispírito um odor fétido, escuro, que atrai os espíritos levianos como o lixo atrais as moscas.


No trabalho, nos lares, nas ruas, o ar está infestado desses pensamentos, que serão atraídos ou afastados a medida que você tem mais afinidades, dai surge em seus pensamentos pensamentos análogos, ou seja, se você está passando em frente de uma lanchonete e ouve alguém comentando sobre algum assunto leviano, sua atenção será imediatamente focada à conversa se houver em sua "nuvem" os mesmos pensamentos (aqui pode explicar a falta de atenção) e seu cérebro buscará em sua memória vários outros pensamentos da mesma natureza. Estes pensamentos, a medida que são lembrados, ganham tal força que, se não encontrarem resistência, querem sair imediatamente, isto é, exteriorizar, falar.

Quando você encontra alguém, que também pulula  ao seu redor uma nuvem de pensamentos semelhantes, uma força estranha (magnetismo) lhe obriga a exteriorizar: estes são pensamentos que ganharam muita força em seu cérebro e que formaram imagens tão reais e tão vivas que quase podemos toca-las, e, desse modo que começamos uma conversa leviana sobre estes assuntos, tanto maledicentes, pornográficas, intrigas, paixões sentimentais, tristeza, raiva etc... Uma ligando à outra, acendendos os pensamentos uns dos outros, até encontrarem resistência, oposição, ideias contrárias, ou seja, pensamentos mais ou menos bons, que também existem no meio desta nuvem.

Desse modo que você só conseguirá evitar evocar maus pensamentos se, ao seu redor - não ao redor dos outros - o ar, ou a nuvem que você está respirando (a que lhe pertence), estiver inteiramente limpa, sem a menor mancha, porque ninguém encontrará em você alimento para estimular os seus maus pensamentos uma vez que em você não tem.

Se, por outro lado, os pensamentos forem elevados, encontrará influências de espíritos elevados

Ou seja, você é o único responsável  por tudo de bom ou de ruim que lhe acontece - somente você e mais ninguém.




Um abraço
HamLacerda

Título: Re: Pensamentos e fluidos
Enviado por: HamLacerda em 24 de Março de 2012, 23:07
Esse artigo é muito interessante para os médiuns, e para quem não é medium:




REVISTA ESPÍRITA MAIO DE 1865
Dissertações Espíritas
(Lyon, novembro de 1863 – Médium: Sr. X...)





IDÉIAS PRECONCEBIDAS

Temos-vos dito muitas vezes que investiguem as comunicações que vos são dadas, submetendo-as à análise da razão, e que não tomeis sem exame as inspirações que vêm agitar o vosso Espírito, sob a influência de causas por vezes muito difíceis de constatar pelos encarnados, entregues a distrações sem-número.

As ideias puras que, por assim dizer, flutuam no espaço (segundo a ideia platônica), levadas pelos Espíritos, nem sempre podem alojar-se sozinhas e isoladas no cérebro dos vossos médiuns. Muitas vezes encontram o lugar ocupado por ideias preconcebidas, que se espalham com o jacto da inspiração, perturbando-o e transformando-o de maneira inconsciente, é verdade, mas algumas vezes de maneira bastante profunda para que a ideia espiritual se ache, assim, inteiramente desnaturada.

A inspiração encerra dois elementos: o pensamento e o calor fluídico destinado a excitar o Espírito do médium, dando-lhe o que chamais a verve da composição. Se a inspiração encontrar o lugar ocupado por uma ideia preconcebida, da qual o médium não pode ou não quer desligar-se, nosso pensamento fica sem
intérprete e o calor fluídico se gasta em estimular uma ideia que não é nossa. Quantas vezes em vosso mundo egoísta e apaixonado temos trazido o calor e a ideia! Desdenhais a ideia, que vossa consciência deveria fazer-vos reconhecer e vos apoderais do calor, em benefício de vossas paixões terrenas, por vezes dilapidando o
bem de Deus em proveito do mal. Assim, quantas contas terão de prestar um dia todos os advogados das causas equivocadas!

Sem dúvida seria desejável que as boas inspirações pudessem sempre dominar as ideias preconcebidas. Mas, então, entravaríamos o livre-arbítrio da vontade do homem e, assim, este último escaparia à responsabilidade que lhe pertence. Mas se somos apenas os conselheiros auxiliares da Humanidade, quantas vezes nos devemos felicitar, quando nossa ideia, batendo à porta de uma consciência estreita, triunfa da ideia preconcebida e modifica a convicção do inspirado! Entretanto, não se deveria crer que nosso auxílio mal-empregado não traísse um pouco o mau uso que dele podem fazer. A convicção sincera encontra acentos que, partidos do coração, chegam ao coração; a convicção simulada pode satisfazer as convicções apaixonadas, vibrando em uníssono com a primeira, mas traz um frio particular que deixa a consciência
malsatisfeita e revela uma origem duvidosa.

Quereis saber de onde vêm os dois elementos da inspiração mediúnica? A resposta é fácil: a ideia vem do mundo extraterrestre – é a inspiração própria do Espírito. Quanto ao calor fluídico da inspiração, nós o encontramos e o tomamos em vós mesmos; é a parte quintessenciada do fluido vital em emanação;
algumas vezes nós a tomamos do próprio inspirado, quando este é dotado de certo poder fluídico, ou mediúnico, como dizeis; na maioria das vezes nós o tomamos em seu ambiente, na emanação de benevolência, de que está mais ou menos cercado. É por isto que se pode dizer com razão que a simpatia torna eloquente.

Se refletirdes atentamente nestas causas, encontrareis a explicação de muitos fatos que a princípio causam admiração, mas dos quais cada qual possui uma certa intuição. Só a ideia não bastaria ao homem, se não se lhe desse o poder de exprimi-la. O calor é para a ideia o que o perispírito é para o Espírito, o que o vosso corpo é para a alma. Sem o corpo a alma seria impotente para agitar a matéria; sem o calor, a ideia seria impotente para comover os corações.

A conclusão desta comunicação é que jamais deveis abdicar de vossa razão, ao examinardes as inspirações que vos são submetidas. Quanto mais o médium tem ideias adquiridas, mas é ele susceptível de ideias preconcebidas, mais deve fazer tábula rasa de seus próprios pensamentos, abandonar as influências que o agitam e dar à sua consciência a abnegação necessária a uma boa comunicação.

Título: Re: Pensamentos e fluidos
Enviado por: Felipa em 25 de Março de 2012, 00:02
Olá HamLacerda obrigada pela ajuda muito bom o conteúdo.

Amiga Luu , essa  matéria é bem interessante, acho que vai te ajudar a entender amiga.


Ação dos Espíritos Sobre os Fluidos
É com o pensamento e a vontade que o espírito age sobre os fluidos.
Ele dirige os fluidos, aglomera-os, dá-lhes forma, aparência, cor e pode, até, mudar suas propriedades, como os químicos fazem com a nossa matéria.
É a grande oficina ou laboratório da vida espiritual.
A ação dos espíritos sobre os fluidos pode ser inconsciente porque basta pensar e sentir algo para causar efeitos sobre eles.
Mas também pode o espírito agir conscientemente sobre os fluidos, sabendo o que realiza e como o fenômeno se processa.
 
Qualidade dos Fluidos
Os fluidos em si são neutros. O tipo dos pensamentos e sentimentos do espírito é que lhes imprime determinadas características.
Fluidos bons são resultantes de pensamentos e sentimentos nobres, puros.
Fluidos maus são resultantes de pensamentos e sentimentos inferiores, incorretos, impuros.
Os fluidos iguais se combinam; os fluidos contrários se repelem; os fracos cedem aos mais fortes; os bons predominam sobre os maus.
Os fluidos se reforçam em suas qualidades boas ou más pela reiteração do impulso correspondente que recebem do espírito.
As condições criadas pela ação do espírito nos fluidos podem ser modificadas por novas ações do próprio espírito ou por ações de outros espíritos.
 
Efeitos no Perispírito e no Corpo
O perispírito absorve com facilidade os fluidos externos porque tem idêntica natureza (também é fluídico).
Absorvidos, os fluidos agem sobre o perispírito, causando bons ou maus efeitos, conforme seja a sua qualidade.
No caso de um espírito encarnado (como nós) o perispí¬rito, por sua vez, irá reagir sobre o organismo físico, com o qual está em completo contato molecular. E, então:
—   se os fluidos forem bons, produzirão no corpo uma impressão salutar, agradável;
—   se forem fluidos maus, a impressão é penosa, de desconforto:
—   se a atuação de fluidos maus for insistente, intensa e em grande quantidade, poderá determinar desordens físicas (certas moléstias não têm outra causa senão esta);
—   os bons fluidos, ao contrário, podem curar.
Sintonia e Brecha
Pelo modo de sentir e pensar:
— estabelecemos um ajuste de comprimento de onda vibratória entre nós e os que pensam e sentem igual a nós; ou seja, entramos em sintonia com eles;
— produzimos um certo tipo de fluidos e os espíritos que produzam fluidos semelhantes poderão, então “combinar “ seus fluidos com os nossos.
Quando oferecemos sintonia e combinação de fluidos para o mal, estamos dando brecha”  aos espíritos inferiores.
Vigilância e oração evitam ou corrigem a influência negativa de outros sobre nós ou de nós sobre outrem.
Higiene da Alma
Cuidemos de nossos pensamentos, sentimentos e conduta.
Porque, se forem inferiores, produziremos constantemente fluidos maus, que acabarão por prejudicar nosso próprio perispírito e, até mesmo, o nosso corpo físico.  F abriremos “brecha” para combinação com os fluidos de espíritos inferiores.
Mas se nos empenharmos na correção de pensamentos, sentimentos e atos, conseguiremos:
fortalecimento e sublimação de nossos fluídos, afastamento ou repulsão dos fluídos e dos
espíritos inferiores, atração dos bons espíritos e recepção de seus fluídos
 
Livros Consultados
1) De Allan Kardec , “A Gênese” - Cap. VI, itens 10, 11, 17 e 18; Cap. XIV, itens 13 a 21
2) De André Luiz (Francisco Xavier), “Missionários da Luz”— Cap. XIX
 
 
Título: Re: Pensamentos e fluidos
Enviado por: Luu em 25 de Março de 2012, 17:04
Citar
Quando ficamos excessivamente presos à estas esferas de pensamentos vis, levianos, impuros, desprende de nosso perispírito um odor fétido, escuro, que atrai os espíritos levianos como o lixo atrais as moscas.

 

Puxa vida, cheiramos mal daí :o
então, além do banho físico, devemos aprender a tomar um banho espiritual, pq eu não quero ficar fedendo por aí  ::)
por isso, que muitos falavam que do Chico Xavier imanava fluidos bons e cheirosos =D

Eu fiquei na dúvida sobre os fluidos citados.
Eu pensava que existisse só um tipo de fluido, o fluito vital.
Esses fluidos são tipos diferentes do fluido vital?

obrigada
Título: Re: Pensamentos e fluidos
Enviado por: Felipa em 25 de Março de 2012, 20:17
Olá amiga Luu! Amada leia este artigo acho que vai ser útil para vc entender ...bjos.

- O que é o princípio vital?


Fluido vital é um fluido mais ou menos grosseiro, encontrado apenas nos seres orgânicos. É o responsável pela animalização da matéria nos seres vivos. Forma-se, como todos os fluidos espirituais, de transformações do Fluido Cósmico Universal. Durante o processo gestacional, o Espírito reencarnante irá se impregnando de determinada quantidade deste fluido, quantidade esta proporcional ao tempo médio de vida que terá na Terra. Esta carga de fluido vital, no entanto, poderá sofrer modificações durante a existência (para mais ou para menos). O perfeito funcionamento dos órgãos poderia renová-lo; assim como também poderia sofrer um processo de deterioração em consequência de uma vida atormentada moral e emocionalmente.


São três as principais condições onde o fluido vital terá uma participação ativa:


a) Animalização da Matéria: o fluido vital é a força motriz dos seres orgânicos; o elemento que dá impulsão aos órgãos, movimento e atividade à matéria organizada;


b) Mediunidade de Efeitos Físicos: o fluido vital é um dos constituintes do ectoplasma, material de que se utilizam os Espíritos nas manifestações mediúnicas de efeitos físicos. Os médiuns aptos à produção de tais fenômenos libertam essas energias com mais facilidade;


c) Curas Espirituais: nos processos de cura espiritual onde são utilizados energias dos encarnados, o fluido vital será o principal elemento a ser transfundido para o enfermo. Quem o possui em melhor condição pode doá-lo àquele que necessita dele e fazer retornar à saúde uma criatura doente. Nos processos de “moratória espiritual”, onde o encarnado recebe permissão para continuar na Terra por mais alguns anos, estará ele recebendo determinada carga de fluido vital, para renovar as suas reservas já combalidas.


O fluido vital no seu conjunto vai constituir o que se denomina de “duplo etérico”, “corpo vital” ou “corpo bioplásmico”.


Acredita Jorge Andréa que o fluido vital constituiria uma zona de energias bastantes densificadas, dispostas entre o perispírito e o corpo físico.


Por ocasião da morte, o corpo vital sofrerá um processo de desintegração, qual ocorre ao corpo físico.


Para maiores esclarecimentos voce poderá ler o Capitulo IV do Livro Primeiro de “O Livro dos Espiritos”.


continua...
Título: Re: Pensamentos e fluidos
Enviado por: Felipa em 25 de Março de 2012, 20:21
Continuação...


- Qual a diferença entre princípio vital e fluido vital?


De forma mais superficial, nenhuma. De forma mais específica, podemos dizer que o principio vital é o agente do fluido vital. Numa analogia, podemos dizer que o principio vital está para a carga elétrica de um elétron assim como o fluido vital está para a eletricidade. Ou seja, no principio vital existe a energia em potencial e no fluido vital esta energia está em ação (movimento).


- É correto dizermos que o espírito ao reencarnar “possui” uma certa cota de fluido vital para realizar seu programa reencarnatório e que essa cota pode ser diminuída ou aumentada dependendo da vida que levar?


Esta é a interpretação de muitos espíritas, levando em consideração as colocações que André Luiz faz em suas obras, acrescentado com os relatos que Ivonne Pereira também faz, quando fala sobre o suicídio.


A energia vital é necessária a todos os encarnados e é através dela que o corpo físico é “animalizado”, ou seja, que possui vida orgânica. De acordo com Kardec, no Livro dos Espiritos, questões 60 a 70, os orgãos necessitam da energia vital, ao mesmo tempo em que, pelo metabolismo orgânico, a atividade dos órgãos também produz componentes desta energia.


Uma ilustração que geralmente fazemos é a comparação com a bateria do carro: ela precisa de uma carga inicial para entrar em funcionamento, e a partir daí, o movimento do carro faz com que a bateria se mantenha carregada. Se o carro fica parado por muito tempo ela pode se descarregar. Assim, na nossa vida, nossas atividades, alimentação, vícios etc. influenciam sim na quantidade e qualidade do fluido vital. Podemos inclusive antecipar nossa desencarnação dependendo da vida que levamos.


Esta energia pode ser transferida de espírito para espírito também, através de cirurgias espirituais e também através do passe.


- A absorção dos fluidos são propriedades da matéria ou dos espíritos? Por que algumas pessoas absorveram fluidos mais do que outras ? Existe relação com a evolução espirital?


A absorção de fluidos está relacionada à matéria, mas sofre influência do estado espiritual, pois é sempre o espírito o condutor de todos os fenômenos. O estado mental do espírito modifica a atmosfera espiritual e o torna passível de absorver fluidos semelhantes. Em contrapartida, os médiuns normalmente são mais sensíveis aos fluidos espirituais e podem ser influenciados fluidicamente de forma mais fácil do que aqueles que não tem componente mediúnico.


- Qual a diferença entre Ectoplasma e Fluido?


À época de Kardec, o termo “fluido” era utilizado pela ciência apenas quando se queria fazer referência à matéria que não fosse ponderável, ou seja, aquela que não pudesse ser pesada. Assim, a energia cósmica primitiva e todas as formas que ela assumisse em razão de algum processo de transformação e desde que não se transformasse em matéria ponderável - e apenas nesta hipótese - era denominada “fluido”.


Atualmente, a ciência adota uma outra concepção para o termo “fluido”, mais ampla, passando a ser assim consideradas todas as substâncias líquidas ou gasosas. Deste modo, do ponto de vista da ciência atual, toda matéria líquida ou gasosa é considerada matéria fluídica.


No livro Nos Domínios da Mediunidade, André Luiz descreve o ectoplasma como “uma pasta flexível, à maneira de uma geléia viscosa e semi-líquida”. Prossegue explicando que “está situado entre a matéria densa e a matéria perispirítica, assim como um produto de emanações da alma pelo filtro do corpo, e é recurso peculiar não somente ao homem, mas a todas as formas da Natureza”.


Ainda no mesmo livro, Áulus, seu instrutor naquela ocasião, explica que podemos dividir o ectoplasma “... em três elementos essenciais,” ... a saber: 1) fluidos A, representando as forças superiores e sutis de nossa esfera; 2) fluidos B, definindo os recursos do médium e dos companheiros que o assistem e 3) fluidos C, constituindo energias tomadas à Natureza terrestre.”


Hernani Guimarães Andrade, no livro Espírito, Perispírito e Alma, entende que o ectoplasma, “ ... em parte, deriva, materialmente falando, dos tecidos do corpo físico.” Acrescenta que W. J. Crawford, cientista que também pesquisou o assunto, fez experiências com o ectoplasma e percebeu que os médiuns que doam energias para a sua composição perdem volume corporal, o que comprova que foi extraída matéria dos tecidos do seu organismo físico.


Portanto, de acordo com as explicações dos mencionados autores, podemos concluir que o ectoplasma é uma substância formada por uma combinação de fluidos emanados do plano espiritual, do médium e das demais forças da natureza, como outras pessoas, animais e vegetais que se encontrem próximos ao local onde se produzirá o fenômeno de ectoplasmia. O modo como os espíritos operam essa subtração de energias, entretanto, bem como a forma como são por ele manipuladas, são informações que ainda não possuímos.


Sugestão de livros que tratam sobre ectoplasma:

•   A alma é imortal- Gabriel Delane
•   Analise das coisas - Paul Gibier
•   Curso Dinâmico de Espiritismo - J. Herculano Pires
•   Espirito, Perispirito e Alma - Hernani Guimarães Andrade
•   Evolução em Dois Mundos - André Luiz (Espirito), psicografia de Chico Xavier
•   Mediunidade - J. Herculano Pires
•   Parapsicologia Hoje e Amanhã - J. Herculano Pires
•   Pensamento e Vontade - Ernesto Bozzano


Retirado do site CVDEE – Categoria: Fluidos e Energia
Título: Re: Pensamentos e fluidos
Enviado por: HamLacerda em 25 de Março de 2012, 20:32
Citar
Quando ficamos excessivamente presos à estas esferas de pensamentos vis, levianos, impuros, desprende de nosso perispírito um odor fétido, escuro, que atrai os espíritos levianos como o lixo atrais as moscas.

 

Puxa vida, cheiramos mal daí :o
então, além do banho físico, devemos aprender a tomar um banho espiritual, pq eu não quero ficar fedendo por aí  ::)
por isso, que muitos falavam que do Chico Xavier imanava fluidos bons e cheirosos =D

Eu fiquei na dúvida sobre os fluidos citados.
Eu pensava que existisse só um tipo de fluido, o fluito vital.
Esses fluidos são tipos diferentes do fluido vital?

obrigada

Pois eh, Luu, é bem por ai mesmo.

Na Doutrina diz isso, veja aqui:


Esta faculdade se desenvolve pelo hábito e pode adquirir tal sutileza, que aquele que a possui reconhece, pela impressão que experimenta, não só a natureza, boa ou má, do Espírito que lhe está ao lado, mas até a sua individualidade, como o cego reconhece, por um certo não sei quê, a aproximação de tal ou tal pessoa. Torna-se, com relação aos Espíritos, verdadeiro sensitivo. Um bom Espírito produz sempre uma impressão suave e agradável; a de um mau Espírito, ao contrário, é penosa, angustiosa, desagradável. Há como que um cheiro de impureza. [Livro dos Médiuns]


Tem outros artigos que fala disso também, mas não encontrei. Quando eu encontrar eu posto aqui.


Sobre os fluidos, você deve ler a Genese Cap. XIV, Os Fluidos.



Um abraço
HL
Título: Re: Pensamentos e fluidos
Enviado por: Luu em 26 de Março de 2012, 05:06
Muitíssimo Obrigada amigos!

Ontem eu estava lendo sobre "pensamento", nos livros, Evangelho,dos Espíritos e dos Médiuns, é super interessante.
E para mim é mais fácil resolver algo, qdo eu sei como funciona  :)
Aliás, quanto mais estudo e leio a doutrina espírita, mais a vida ganha significado de como tudo é perfeito.

Eu faço estudos no centro da minha cidade, na próxima aula falarei com a instrutora para conversar mais sobre:pensamento, fluido vital e ectoplasma. Esses dois últimos eu confundo ainda.

Eu vou procurar alguns livros que achei o título interessante  :D