Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Fluidoterapia => Tópico iniciado por: *Leni* em 03 de Fevereiro de 2009, 01:49

Título: A cura da depressão pelo magnetismo
Enviado por: *Leni* em 03 de Fevereiro de 2009, 01:49




A cura da depressão pelo magnetismo

Nome exótico este aí! O que será que você imagina quem tenha tão estranho nome? Para mim, tudo começou quando, anos atrás, sofri uma violenta crise de depressão.

Se para mim foi uma experiência extremamente dolorosa e marcante, para muitas pessoas que comigo convivem foi por demais estranho, pois era difícil acreditar que um espírita de berço, magnetizador desde as primeiras horas e um trabalhador sempre em atividade pudesse ser atingido por uma doença como essa.

O mais grave, entretanto, foi quando percebi, no auge da crise, que os passes que recebia, à ocasião diariamente, não só não resolviam o problema como ainda geravam terríveis mal-estares.

Depois de passada a doença, parti para descobrir o que não havia funcionado, já que os passes, em tese, deveriam ter produzido muito efeito, sobretudo positivo.

Só depois de várias experiências, estudos e sérias pesquisas foi que cheguei à conclusão de que, via de regra, um paciente em depressão não tem como absorver magnetismo - fluidos, energias, bio-energia, shi, prana, como queiram chamar -, diretamente, através dos seus centros vitais ou chacras. Normalmente, o depressivo tem graves bloqueios em seus centros energéticos, daí a doação de fluidos por intermédio deles geralmente causarem desconfortos, sensações indesejáveis e visíveis reações de piora no estado geral. Todavia, paradoxalmente, esse paciente precisa muito de reposição energética. O mecanismo magnético que melhor se aplica pelo Magnetismo a esse caso é a absorção dos fluidos através da água fluidificada ou magnetizada. Os fluidos depositados na água, quando ingeridos, são assimilados diretamente pelas moléculas e pelas psi-moléculas que estão em desarmonia sem que isto represente agravamento nos centros vitais em descompensação.

A OUTRA VERIFICAÇÃO importantíssima foi que não são necessariamente os centros responsáveis pelas funções do cérebro (centro frontal) nem da parte mais sutil da mente (o coronário) os que estão como ponto mais evidente de descompensação energética. O centro esplênico, dirigindo, repercutindo e absorvendo as energéticas associadas ao baço, ao fígado e ao pâncreas - além de seus vínculos, que vão até os rins -, é o centro vital que padece todo o "peso" das desarmonias existentes no clima da depressão, por isso mesmo descarregando suas anomalias, em primeira instância, sobre os centros gástrico e genésico, daí surgindo o fato super comum dos depressivos sofrerem profundas alterações nos seus sentidos digestivo (perda ou exacerbação do apetite) e libidinoso (apatia sexual).

No agravamento do processo depressivo, o centro esplênico pede socorro ao centro cardíaco; como este é de freqüência mediana - enquanto o esplênico é de baixa freqüência -, ele logo se ressente dessa solicitação e, como não consegue atender às necessidades plenas daquele, se descompensa rapidamente. A partir desse ponto, toda a estrutura vital do paciente em depressão só se agrava.

Depois dessas evidências e dos muitos casos analisados, comparados e, sobretudo, tratados, posso hoje garantir que não basta boa vontade para se resolver tão grave questão. Como nos ensinou o mestre lionês Allan Kardec, é imperioso o estudo, o aprofundamento e a aplicação disso tudo com o magnetismo sendo bem executado.

Obviamente, um artigo como este não me permite explorar ou expor um tema tão rico e complexo em sua extensão e profundidade. Daí, escrevi um livro, recentemente lançado, que não só esclarece tudo isso como ainda detalha todos os passos das técnicas como vêm sendo usadas em várias casas e sempre apresentando resultados exuberantes.

Por fim, quero esclarecer que há ainda um tema que pede melhor abordagem e explicação, a fim de se fortalecer os que caíram nas garras dessa "dama do inexistir" bem como prevenir para que não cedamos aos deprimentes atrativos que ela expõe: é a esperança. A esperança que não se limita a esperar, mas a produzir e contribuir para que as coisas aconteçam. A esperança, um dos três mais importantes sentimentos destacados por Paulo aos Coríntios, pede uma melhor e mais ampla abordagem, a fim de que ela não esteja limitada a um "queira Deus", e sim que tenha a força de um "o que Deus quer que eu faça, o que será que Ele está esperando de mim, o que estará me dizendo com isso?" O livro que falo é A Cura da Depressão Pelo Magnetismo.

Por Jacob Melo.



Título: Re: A cura da depressão pelo magnetismo
Enviado por: zarthur em 21 de Fevereiro de 2009, 04:22
Amigos;
estamos diante de um caso em que o proprio deprimido pouco compreendeu do que lhe aconteceu, e suas principais razões.
No tópico da companheira "tears in heaven", depressão sob a ótica espirita, abordo inclusive este caso do Jacob Melo, e pode-se concluir, por lá, porque até o proprio Jacob se enganou, atribuindo a um mero recurso energético/material, a possibilidade da cura de tão insidiosa e complexa enfermidade.
O que talvez tenha ocorrido, no caso dele, é o que frequentemente denominamos "moratória"... ou seja, os espíritos dizem assim: - vamos dar um tempo a ele  :)
abraços fraternos
Arthur
Título: Re: A cura da depressão pelo magnetismo
Enviado por: Mirina em 28 de Agosto de 2010, 03:41
Olá Jacob,

gostaria de ler seu livro, por favor me indique o titulo e a editora.
Este tema sobre magnetismo tem sido objeto de estudo, e tenho constatado que o magnetismo que se aplica nos centros espiritas é o mesmo que rege o mundo material, isto é, obedecem as leis da natureza, sendo esta segundo o ESE, a lei suprema do Universo, segundo a vontade de Deus.
Creio que sua análise é muito pertinente, e deixa varios pontos a serem pesquisados.
Aguardo sua colaboração para prosseguir meus estudos.
Abs
Título: Re: A cura da depressão pelo magnetismo
Enviado por: Adriana Furtado em 08 de Dezembro de 2010, 01:09
Jacob,

Amanhã mesmo estarei comprando seu livro, pois frequento Lar de Frei Luiz aqui no Rio, faço estudo de desenvolvimento mediúnico, mesmo assim a masi de dois anos venho lutando contra a depressão, qdo acho q estou melhor faço contagem de lítio e lá está ela e junto a queda de cabelo e desânimo. Me identifiquei mto com seu relato principamente na dificuldade de aceitar a depessão, pois era inaceitável em minha cabeça como eu uma pessoa tão crente a Jesus e ciente de todas as divindades do plano superior poderia estar em depressão, pois na minha arogancia e ignorâncoa achava que depressão era a falta de amor a Deus e hj aprendo que é muito além do que a condição de aceitar ou não as divindades do Mestre. Obriga por seu depoimento tão familiar....Adriana
Título: Re: A cura da depressão pelo magnetismo
Enviado por: Kazaoka em 25 de Dezembro de 2010, 13:29
Bom dia sr Jacob Melo, companheiro que não tive o prazer de um conhecimento mais direto, mas que mesmo assim aprendi a admirá-lo e aproveitar de forma extremamente positiva para mim, todas as oportunidades de acesso que Deus me permite ao vasto campo de aprendizado e, portanto, de "chance" de crescimento espiritual.É isso que aconteceu quando assisti pela internet a sua exposição no Simespe sobre este tema. Acredito que Deus nos permitirá caminharmos nos obscuros caminhos das incógnitas das patogenias espirituais quando tivermos aquí, um mapeamento físico daquilo que queiramos tratar. Descobriu-se recentemente a relação do acúmulo de uma proteina comum e importante para o sistema nervoso humano chamada mieloide, e esta proteina quando acumulada pela deficiência do organismo humano em eliminá-la pode ser a causa da evolução do alzheimer. E como você mesmo comentou naquela ocasião, esta é uma das doenças que ainda não conseguimos um tratamento espiritual eficiente para elas. O que quero dizer é que na concepção que é minha e, por isso mesmo, totalmente aberta à críticas, imagino que Deus aguarda o nosso avanço físico na área do conhecimento humano para nos disponibilizar os auxílios Espirituais necessários para que façamos de forma "Convenientemente Dirigida" a aplicação do tratamento magnético e ou espiritual, sabendo nós, em que devemos focar a transferência magnética aplicada no tratamento fluidoterápico.

Abraço Fraterno Com Jesus!

                                          Kazaoka
Título: Re: A cura da depressão pelo magnetismo
Enviado por: Mourarego em 25 de Dezembro de 2010, 14:37
São essas assertivas que levam o Espiritismo, ciência grave e séria ao patamar de esquisitisse excêntrica.
Qualquer tratamento quer medianímico espiritual quer magnético (magneticismo animal puro),  redundará em fracasso se for efetivado como via única para a cura.
doenças como esta são puramente físicas, ou seja não saem do patamar da fisiologia. logo, a ação dos Espíritos pode e deve secundar ao tratamento, todavia se as empregarmos solitas não conseguirão êxito algum malgrado pense em contrário o bom amigo Jacob Mello.

Em tempo: "O mal de Alzheimer, ou doença de Alzheimer ou simplesmente Alzheimer é a forma mais comum de demência. Esta doença degenerativa, de momento, incurável e letal, foi descrita, pela primeira vez, em 1906, pelo psiquiatra alemão Alois Alzheimer, de quem herdou o nome. Esta doença afecta geralmente pessoas acima dos 65 anos,[ embora esta patologia seja possível também em pessoas mais novas.
Em 2006, o número de portadores de Alzheimer diagnosticados era de cerca de 15 milhões de pessoas em todo o mundo.
Cada paciente de Alzheimer sofre a doença de forma única, mas existem pontos em comum, por exemplo, o sintoma primário mais comum é a perda de memória. Muitas vezes os primeiros sintomas são confundidos com problemas de idade ou de estresse. Quando a suspeita recai sobre o Mal de Alzheimer, o paciente é submetido a uma série de testes cognitivos. Com o avançar da doença vão aparecendo novos sintomas como confusão, irritabilidade e agressividade, alterações de humor, falhas na linguagem, perda de memória a longo prazo e o paciente começa a desligar-se da realidade. As suas funções motoras começam a perder-se e o paciente acaba por morrer.
Antes de se tornar totalmente aparente o Mal de Alzheimer vai-se desenvolvendo por um período indeterminado de tempo e pode manter-se não diagnosticado durante anos. Menos de três por cento dos diagnosticados vivem mais de 40 anos depois do diagnóstico.
Em 2009, cientistas do Reino Unido e França anunciaram a descoberta de três genes [clusterina (ou CLU), PICALM e CR1] que poderiam reduzir em até 20% seus índices de incidência na população."
Fonte wilkipédia

Título: Re: A cura da depressão pelo magnetismo
Enviado por: Kazaoka em 25 de Dezembro de 2010, 18:54
Gostaria de pedir desculpas aos companheiros que já leram e, também, aos que vierem a ler nosso comentário postado anteriormente, devido a um equívoco de nossa parte quanto ao nome da proteina citada em nosso comentário. Onde se lê "mieloide" favor entender "amilóide".

OBRIGADO!!!
                                        Kazaoka
Título: Re: A cura da depressão pelo magnetismo
Enviado por: Kazaoka em 25 de Dezembro de 2010, 20:00
Boa tarde companheiro Mourarego.
Não sei se compreendi direito o seu comentário. Mas, deu-me a preocupante idéia de que você entendeu que a nossa colocação foi de que a fluidoterapia poderá estar dispensando o trato da medicina terrena como terapia de doenças como alzeheimer citado por nós.Me preocupou muito esta possibilidade de mal entendimento por que não é esta a nossa opinião para tais casos. Acreditamos solenemente que uma das grandes dádivas que Deus nos deu é, justamente a abençoada medicina terrena, com todo o legado de irmãos, que depois de esforços intelectuais extremos se vêm gabaritados ao exercício de tão sublime missão. Respeitamos e valorizamos de forma absoluta estes abnegados trabalhadores. O que pretendemos, como responsáveis trabalhadores na seara de Jesus é sermos ferramentas adequadas aos mensageiros do mais Alto na condução consciente destas tarefas na esfera em que ainda vivemos, tentando, pelo menos, não dificultar o trabalho destes missionários espirituais que estão sempre ávidos por dóceis  colaboradores encarnados no sentido de captar-lhes as orientações mas, também, não menos responsáveis e conhecedores daquilo que estão tratando.

Abraço fraterno!!!
Título: Re: A cura da depressão pelo magnetismo
Enviado por: Mourarego em 25 de Dezembro de 2010, 21:47
Então, amigo kasaoka,
havendo sido sanado o desentendimento nada há com que o amigo se preocupe.
Abração,
Moura
Título: Re: A cura da depressão pelo magnetismo
Enviado por: candi em 07 de Fevereiro de 2011, 15:07
Boa tarde irmão Moura.

Gostaria de saber o porque não tocar no paciente no passe.

Agradeço por me ajudar a entender melhor.

Que a paz seja,
candi
Título: Re: A cura da depressão pelo magnetismo
Enviado por: Mourarego em 07 de Fevereiro de 2011, 15:21
candi, a resposta é muito simples:
Tratamos com energias, e estas não necessitam de apoio físico.
Após kardec, com suas elucidações, sobre o magnetismo animal, uma das explicações mais brilhantes que já vi e li, foi dada mpor Martins Peralva quando falando sobre o passe ele disse: "O passe é, um vigoroso baho de energias psico-físicas e mentais."
Dessarte, por ser este banho, não se necessita que para da-lo no paciente necessite qualquer médium de colocar a mão nele.
Imposição de mãos é outra coisa e por ser outra coisa, só deve ser efetuada por ordem expressa do Espírito na hora do passe.
Durante o passe, o que há de se ter entre passista e atendido, é uma comunhão de pensamentos e confiança mútua que lhes favoreça este enviar de energias. O médium não adivinha e portanto não sabe onde, por que e como impor as mãos, por isso necessita dessa ordem específica.
Jesus, poucas vezes, impos as mãos, aliás na maioria dos relatos que se tem o vemos dizer: "A tua fé te salvou", ou como no episódio do Centurião romano, quando ele diz a este: "Asseguro-vos que nunca vi uma fé de tamanha força, segue em paz, ao chegardes em casa teu escravo estará salvo".
No frigir dos ovos é como estabelece a doutrina: "Tudo se dá pelo pensamento".
abraços,
Moura
Título: Re: A cura da depressão pelo magnetismo
Enviado por: Victor Passos em 07 de Fevereiro de 2011, 16:27
Ola muita paz e harmonia
Amigo Moura

  Gostava de dar um acrescimo na afirmativa do Amigo Moura.
  O Passe é na realidade uma transfusão de fluidos.
  Ele não cura, mas é um paliativo que alivia as dores físicas e/ ou morais sofridas pelo paciente, e lhe reanima espiritualmente para continuar a enfrentar os testes da vida de forma mais tranquila.  A eficácia do passe está vinculada ao esforço do paciente em superar- se.
  Podemos dizer Fluido é substância sutil, maleável, imponderável, energética, que pode ser manipulada pelo pensamento de Espíritos encarnados e desencarnados, que imprimem nele características positivas ou negativas, conforme o teor do pensamento.
 Estes fluidos são manipulavéis logo podem ser direcionados para determinada zona do corpo, porém , tal como diz o Amigo Moura , não existe necessidade de tocar no paciente, ou seja Irmão que está a levar o passe. Até porque o simples toque pode criar um choque de energias e o esforço de ajuda se esvaiar.
  O Pensamento é a força maior nestas circunstâncias e claro quero aqui também reafirmar, que em qualquer processo de ajuda, a indicação do medico terreno está sempre na posição primordial de ajuda, a flluidoterapia vai ajudar como complemento do mesmo.

Muita paz e harmonia

Victor Passos
Título: Re: A cura da depressão pelo magnetismo
Enviado por: Mourarego em 07 de Fevereiro de 2011, 16:36
Valeu mano Victor bem lembrado!
Moura

Ola muita paz e harmonia
Amigo Moura

  Gostava de dar um acrescimo na afirmativa do Amigo Moura.
  O Passe é na realidade uma transfusão de fluidos.
  Ele não cura, mas é um paliativo que alivia as dores físicas e/ ou morais sofridas pelo paciente, e lhe reanima espiritualmente para continuar a enfrentar os testes da vida de forma mais tranquila.  A eficácia do passe está vinculada ao esforço do paciente em superar- se.
  Podemos dizer Fluido é substância sutil, maleável, imponderável, energética, que pode ser manipulada pelo pensamento de Espíritos encarnados e desencarnados, que imprimem nele características positivas ou negativas, conforme o teor do pensamento.
 Estes fluidos são manipulavéis logo podem ser direcionados para determinada zona do corpo, porém , tal como diz o Amigo Moura , não existe necessidade de tocar no paciente, ou seja Irmão que está a levar o passe. Até porque o simples toque pode criar um choque de energias e o esforço de ajuda se esvaiar.
  O Pensamento é a força maior nestas circunstâncias e claro quero aqui também reafirmar, que em qualquer processo de ajuda, a indicação do medico terreno está sempre na posição primordial de ajuda, a flluidoterapia vai ajudar como complemento do mesmo.

Muita paz e harmonia

Victor Passos

Título: Re: A cura da depressão pelo magnetismo
Enviado por: candi em 07 de Fevereiro de 2011, 17:19
Queridos, Moura e Victor,
agradeço os esclarecimentos

Muita paz,
Candi
Título: Re: A cura da depressão pelo magnetismo
Enviado por: CFreitaS em 28 de Janeiro de 2014, 11:11
Sobre o contato manual com os pacientes:

E no caso das cirurgias espirituais onde o contato é direto com o paciente e próximo daqui onde moro tem o de Centro de Franca onde até o Reinaldo Gianecchini foi operado, é diferente o método de transmissão de "fluídos"?

Vamos super o paciente está com depressão e acaba gerando um problema gástrico, ele é operado e curado com o intermédio do médium e o espírito médico, onde ou quem manipula esse fluído que pode ser o mesmo do passe?!

Complexooooo essas coisas rs
Título: Re: A cura da depressão pelo magnetismo
Enviado por: wender100%espirita em 28 de Janeiro de 2014, 11:53
VIII – A Melancolia
FRANÇOIS DE GENÉVE
Bordeaux

 
                25 – Sabeis por que uma vaga tristeza se apodera por vezes de vossos corações, e vos faz sentir a vida tão amarga? É o vosso Espírito que aspira à felicidade e à liberdade, mas, ligado ao corpo que lhe serve de prisão, se cansa em vãos esforços para escapar. E, vendo que esses esforços são inúteis, cai no desânimo, fazendo o corpo sofrer sua influência, com a languidez, o abatimento e uma espécie de apatia, que de vós se apoderam, tornando-vos infelizes.

                Acreditai no que vos digo e resisti com energia a essas impressões que vos enfraquecem a vontade. Essas aspirações de uma vida melhor são inatas no Espírito de todos os homens, mas não a busqueis neste mundo. Agora, que Deus vos envia os seus Espíritos, para vos instruírem sobre a felicidade que vos está reservada, esperai pacientemente o anjo da libertação, que vos ajudará a romper os laços que mantém cativo o vosso Espírito. Pensai que tendes a cumprir, durante vossa prova na Terra, uma missão de que já não podeis duvidar, seja pelo devotamento à família, seja no cumprimento dos diversos deveres que Deus vos confiou.

                E se, no curso dessa prova, no cumprimento de vossa tarefa, virdes tombarem sobre vós os cuidados, as inquietações e os pesares, sede fortes e corajosos para os suportar. Enfrentai-os decisivamente, pois são de curta duração e devem conduzir-vos junto aos amigos que chorais, que se alegrarão com a vossa chegada e vos estenderão os braços, para vos conduzirem a um lugar onde não têm acesso às amarguras terrenas.                                                           
Título: Re: A cura da depressão pelo magnetismo
Enviado por: ManSan em 01 de Abril de 2014, 23:41
Caro Jacob, lamento discordar da sua opinião, mas como o companheiro teve berço espirita, é-me difícil compreender como um espirita entra em depressão, porque um depressivo, em termos gerais, para além da definição com que a medicina cataloga a doença com origem em  factores genéticos(hereditariedade), factores biológicos, e factores psicossociais, como espiritas sabemos que o ser humano está sujeito a pressões, experiências, confrontos, medos, inabilidades, baixa autoestima, stress, ambição, passado pouco limpo, pensamentos reminiscentes, etc, etc., e nesta esfera a Doutrina Espírita é um roteiro seguro para manter qualquer espirita fora de risco de queda em processos depressivos, porque se entra em depressão, ou não é espirita ou temos que admitir que a depressão, nesses casos, é de origem biológica.

Dito isto, gostaria que nos explicasse,  a mim e provavelmente a todos os espiritas, como é que o companheiro ou alguém habilitado pode afirmar que o depressivo tem os chacras bloqueados e não pode receber energia restabelecedora ou mesmo curadora? Como é que consegue fazer toda a diferenciação energética entre centros de força? E já agora diga-me, também, como é que detetou os centros de força?


No agravamento do processo depressivo, o centro esplênico pede socorro ao centro cardíaco; como este é de freqüência mediana - enquanto o esplênico é de baixa freqüência -, ele logo se ressente dessa solicitação e, como não consegue atender às necessidades plenas daquele, se descompensa rapidamente. A partir desse ponto, toda a estrutura vital do paciente em depressão só se agrava.

Esta engenharia magnética é complicada, complexa e não se pode provar, o que deixa a Doutrina Espirita em má situação, denigre e deita por terra o trabalho árduo de imensos trabalhadores das muitas associações espiritas no mundo.

Depois dessas evidências e dos muitos casos analisados, comparados e, sobretudo, tratados, posso hoje garantir que não basta boa vontade para se resolver tão grave questão. Como nos ensinou o mestre lionês Allan Kardec, é imperioso o estudo, o aprofundamento e a aplicação disso tudo com o magnetismo sendo bem executado.

Evidências, requer factos e tratamentos efectivos, não podem ser palavras baseadas em conceitos pessoais, que embora com uma boa literatura, não significa que seja exequível.
Claro que é necessário estudo e muito estudo, para usarmos de coerência e não nos deixarmos levar pela imaginação que por vezes é criadora positiva, mas se se ilude cria conceitos negativos e prejudiciais. Porque quem estuda e ouve os espíritos, nas reuniões e na vasta literatura espirita, essencialmente de Allan Kardec, F. C. Xavier, Divaldo P. Franco, Raúl J. Teixeira, entre outros, percebe os alertas das mensagens vindas de cima e fica com uma directriz de segurança, para não se enganar a si mesmo. Porque o estudo torna-nos mais humildes e dóceis à orientação dos Espiritos Superiores, alarga-nos a tolerância, mas não conivência, para com os espíritos ignorantes, maus ou pseudo-sábios, dão-nos força, coragem, convição e assessoramento  quando estamos diante de necessitados, que andam sem norte, enfrentam dramas terríveis, dramas existenciais ou carregam doenças que os mais potentes medicamentos não conseguem debelar, suavizar ou curar, porque atingimos um grau de seriedade, responsabilidade e compromisso com a Doutrina, que permite que aqules que ajudamos tenham o nosso aval fraterno junto dos espíritos que por vezes fazem “milagres”, com já aconteceu no nosso centro e acontece em todos os centros idóneos. Mas temos sempre o cuidado de declarar, a quem vem à procura de ajuda. Nós fazemos o tratamento, com a nossa melhor vontade, como se o estivéssemos a fazer a um filho muito querido, mas os resultados, da ajuda, cura ou alivio, serão os senhores depois a dizermos se pouca, se muita ou total. Como alguém que diz, desde que fui tratada aqui, acabou a depressão e agora a Doutrina é o meu psiquiatra e o meu psicólogo. Ou aquele que diz ao fim de três meses de tratamento, com um coágulo de 8 centimetros numa veia, a quem foi recomendado repouso absoluto, porque aquele trombo estava sujeito a deslocar-se e provocar a desencarnação: os médicos estão espantados, por que não aparecem resquícios do trombo, até disseram para repetir os exames médicos porque isto deve ser erro, em virtude de não ser possível um coágulo tão grande, desaparecer em tão puco tempo. Ou ainda, aquela que recorreu a uma dúzia de médicos e especialistas, com uma tosse convulsa, que se agravava, de dia para dia, e que depois de do tratamento, começou a diminuir e passado algumas semanas desapareceu totalmente.

Estes são resultados da fluidoterapia, facultada nos Centros Espiritas, sob a égide dos Espiritos Superiores e sob a alçada da Lei Divina, aplicado nos moldes que é ensinado nas casas espiritas, sem pretensões ou pressuposições, numa ótica de Caridade Fraterna, com todo o querer, vontade, desejo, energia mental dirigida e energia emocional projectada, aliás como Allan Kardec referiu, mas com as regras que ele também mencionou, que assentam na Moral Cristica, era este o magnetismo a que ele se referia.

Não temos nada contra o seu estudo sobre o magnetismo, mas caro Jacob, caminhe fora do Espiritismo, sem conotações à Doutrina e estará a prestar o maior serviço que pode fazer em vida. Porque se não sabe, mas deve saber, anda por aí muita gente convencida que vai alterar as Leis Divinas, por que como sabe o ser humano que sobressair mesmo que para tal tenha que entrar em descalabro no futuro e muitos deles dirão que um dia houve um estudioso que os iludiu. 

Concordo consigo que a Esperança é um sentimento ativo e dinâmico com o qual podemos obter grandes conquistas, em qualquer área de realização, começando pela reforma interior. Se ficamos à espera que deu nos ajude e não formos à procura de ajuda, desossamos por fome, “Ajuda-te e o Céu te ajudará…”

Caro Jacob de Melo, pense na nossa proposta, porque é séria, honesta, sincera e o Céu lhe agradecerá.

Um até sempre.
Título: Re: A cura da depressão pelo magnetismo
Enviado por: Vitor Santos em 02 de Abril de 2014, 12:55
ola Wender

o amigo  não  sabe o que é  uma depressão, no sentido do diagnóstico médico. isso não teria importância  nenhuma se não  se tratasse de uma doença que, sem tratamento, no extremo e com alguma frequencia pode conduzir  ao suicídio.

O amigo pode escrever  o que quiser, apenas estou a responder para informar  as pessoas deprimidas,  no sentido clinico,  para irem ao médico.  centro espirita não  é  clínica nem hospital. mas também   gostava de lhe pedir ao amigo que se informe melhor com pessoas que já  passaram pela depressão ou que tem familiares nessa situação.  quem nunca passou por uma depressão tem dificuldade de avaliar o que  é.

bem haja


Título: Re: A cura da depressão pelo magnetismo
Enviado por: wender100%espirita em 02 de Abril de 2014, 17:08
ola Wender

o amigo  não  sabe o que é  uma depressão, no sentido do diagnóstico médico. isso não teria importância  nenhuma se não  se tratasse de uma doença que, sem tratamento, no extremo e com alguma frequencia pode conduzir  ao suicídio.

O amigo pode escrever  o que quiser, apenas estou a responder para informar  as pessoas deprimidas,  no sentido clinico,  para irem ao médico.  centro espirita não  é  clínica nem hospital. mas também   gostava de lhe pedir ao amigo que se informe melhor com pessoas que já  passaram pela depressão ou que tem familiares nessa situação.  quem nunca passou por uma depressão tem dificuldade de avaliar o que  é.

bem haja



A mensagem que coloquei a cima amigo esta citada no evangelho segundo o Espiritismo, e eu sei muito bem o que é uma depressão o qual a tenho tambem, apenas a mensagem nos da uma esperança que na maioria das vezes e o espirito querendo se libertar e não consegue, são os compromissos que fazemos no plano espiritual e agora encarnados não lembramos e sofremos muitas das vezes sem motivo algum, agora se a pessoa necessita de uma medicação que va ao medico onde sta escrito que eu falei que e proibido,agora conduzir ao suícidio ai e outra coisa e uma fraqueza moral,  todos Espiritos se arrependem do ato, por isso essa mensagem a cima e tão importante. paz e luz
Título: Re: A cura da depressão pelo magnetismo
Enviado por: ManSan em 02 de Abril de 2014, 22:15
Ola Wender,
Independentemente do que possa pensar doenças de qualquer tipo são para ser tratadas por médicos. No nosso Centro Espirita não fazemos nenhum tratamento espiritual, sem que a pessoa já tivesse recorrido e esteja a ser acompanhado por médico ou especialista do foro da sua problemática. Aliás os passistas e fluidoterapeutas dos Centros Espiritas não são profissionais de saúde e os Espiritos Superiores também não substituem a medicina, nem fazem concorrência aos médicos, conforme defende a Doutrina Espirita.
O magnetismo é um corpo de pricipios estranho à Doutrina, que se encostou à Doutrina para poder singrar, mas o tempo encarrgar-se-á de desmistificar.
Um até sempre,
Título: Re: A cura da depressão pelo magnetismo
Enviado por: Kazaoka em 02 de Abril de 2014, 23:29
Ola Wender,
Independentemente do que possa pensar doenças de qualquer tipo são para ser tratadas por médicos. No nosso Centro Espirita não fazemos nenhum tratamento espiritual, sem que a pessoa já tivesse recorrido e esteja a ser acompanhado por médico ou especialista do foro da sua problemática. Aliás os passistas e fluidoterapeutas dos Centros Espiritas não são profissionais de saúde e os Espiritos Superiores também não substituem a medicina, nem fazem concorrência aos médicos, conforme defende a Doutrina Espirita.
O magnetismo é um corpo de pricipios estranho à Doutrina, que se encostou à Doutrina para poder singrar, mas o tempo encarrgar-se-á de desmistificar.
Um até sempre,

Mansan, o Espiritismo nunca se propôs a concorrer com a ciência e nem o magnetismo encostou na DE. Respeito a sua opinião, mas a mesma deve ser vista somente como uma opinião particular porque as mesmas não encontram respaldo nenhum naquilo que forma o corpo doutrinário.
A primeira parte do seu post que tomamos a liberdade de dar destaque está em acordo com o Espiritismo. O restante deve ser desconsiderado no concerne ao ensinamento dos Espíritos.
Título: Re: A cura da depressão pelo magnetismo
Enviado por: Amil El Afar em 13 de Setembro de 2017, 01:13
Caros,

no que diz respeito ao tema, recentemente ocorreu em Aracaju o encerramento de uma atividade dedicada ao magnetismo devido uma discordância institucional. Falei sobre isso no vídeo que segue o link e faço uma PERGUNTA aos magnetizadores.

segue link

https://www.youtube.com/watch?v=GxWK8Y0wyo8&


obrigado