Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Tópico iniciado por: Blue soft em 30 de Abril de 2009, 22:04

Título: Reunião de desobsessão
Enviado por: Blue soft em 30 de Abril de 2009, 22:04
              Queridos companheiros de lides espíritas, gostaria de utilizar este veículo como forma de divulgação e instrução. Assim, peço-lhes que postem suas experiências em reuniões mediúnicas ou em manifestações mediúnicas fora das reuniões.
              Relatarei minha experiência: Era novata na reunião, quando o dirigente me pediu para doutrinar, fui, dei logo um passe no médium, aí percebi que não tinha mais espírito nenhúm, então, o médium olhou para mim, com cara de poucos amigos, e disse com o polegar em riste:
             _Valeu, legal...
             Só depois de muito tempo, percebi que foi um passe dispersivo e que o espírito se afastou do médium.
             
              Agora estou esperando o seu relato.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 30 de Abril de 2009, 22:35
Bom...
tenho alguns traalhos escritos e vou postar um destes.

Autor: Moises
__________________________________________________________________________

Conseqüências inimagináveis...

Estávamos preparados para mais um trabalho...Sentado estava eu ao lado da Médium e em frente ao médium a banqueta onde sentaria o assistido (freqüentador da Casa)...Veio uma moça, conhecida nossa, uma jovem...Dei-lhe boa noite e disse-lhe para mentalizar Jesus, ela já era freqüentadora da Casa...Como sempre dei Graças a Deus, uma maneira de iniciar a atenção para a manifestação mediúnica...
O Espírito já incorporado, foi logo falando:_ Caiu a máscara...Caiu a máscara...Ele falava numa maneira segura como a aconselhar.Eu esperei mais um pouco e ele tornou a repetir..._ Caiu a máscara...Caiu a máscara, pensa que é um coisa depois vamos ver já é outra coisa, para que usar máscaras, um dia ela cai...Confesso que pensei ser uma indireta para a Jovem, mas não cedi a tentação e para não correr o risco de conversar com um pensando ser outro (falo assim no sentido de ter pensado ser um mensageiro)...Aí respondi buscando ter precaução nas palavras, para que com esta atenção a Jovem que estava a frente não passasse por ré,como num julgamento e concluí: _ É um dia a máscara cai e descobrem quem realmente somos,melhor será andarmos corretamente...Ele respondeu concordando num tom reflexivo...
Pensei um pouco e falei-lhe diretamente: _ Mas o que foi que você fez assim tão grave que deu a entender que você usava máscara? (Coloquei as responsabilidades das palavras dele para ele mesmo,queria provocar um diálogo com ele)...Aí ele soltou como num discurso, como num relatório, onde examinava as próprias atitudes: _ Eu fazia minhas correria, serviço aqui, serviço ali...Ganhava meus trocos numa boa...Correria aqui e ali tava eu pra cima e pra baixo sempre cuidando dos meus negócios...Pacotes, encomendas e outras coisas era comigo mesmo...O pessoal só me chamava e eu atendia...Já tinha até minha clientela......(ele relatava seus afazeres e eu ia concluindo por intuição que ele mexia com drogas)...Ele parou de falar um pouco e eu aproveitei e lancei-lhe com calma as palavras que ele mesmo disse no início; _ Mas que máscara você usava para pagar com a vida ?(quis dar um colocação de leve , quase leve, para ver se ele tinha a consciência de sua passagem)...Aí ele falou que não estava ali atoa, que sabia do ocorrido, que com os homens não se brincava com eles...Vacilou, eles liquidava mesmo...
Depois destas revelações passei a dialogar como um camarada, como um ouvinte interessado nele (ajudá-lo)...Disse-lhe: _ Caramba !!!...Cara e você tem esta consciência assim relatando tudo e por onde tem andado?...Ele foi falando e eu o ouvia com muita atenção...Ele me disse que viu cada lugar e situação difícil e falava Deus me livre!...Falava que teve sérios problemas...Mas já que havia sido pego como havia sido e pagara com a vida, aquele caminho não seguiria mais...Andava sem parar, fugindo dos perigos e das influências e dizia para si mesmo “vou buscar um lugar melhor para mim” e saia a busca...Disse que percebeu pessoas vindo para estas localidades do Centro,(ele fala em fila), pessoas estranhas e até sofredoras, mas que pensou consigo, se não estão mexendo comigo eu vou é andar com eles e pensando assim foi seguindo até chegar aqui, onde ele estava...
Neste instante percebi uma decepção total da parte dele...Ele continuou falando: _ Sei que fiz coisas erradas,mas graças a Deus não matei ninguém...Fazia minha corridas, até ajudei a bater nos outros, mas não matei..Paguei feio, me pegaram legal, nem me deram chances...Quis mudar de assunto e o convidei para uma oração, de pois de explicar mais ou menos como funcionava os serviços na Casa...Ele concordou, eu aproveitei e coloquei na conversa a mãe dele,(tentando confortá-lo), para provocar uma lembrança mais feliz em sua mente...E perguntei sua mãe está viva ou já retornou para a Pátria Espiritual...Aí a história ficou mais triste do que pensava...Ele me disse que os “Caras” entraram na casa dele sem dó...Eliminando ele a mãe e o seu filhinho...Aí me perdi um pouco na forte emoção que se instalou ...Falei-lhe; _ Meu!...Poxa!...Olha as conseqüências disso...Onde foi parar isso?...Meu Deus!...Ele assentiu com a cabeça e silenciou um pouco...Então veio-me em mente, como a pesquisar mais sobre sua família; _ E a sua esposa a mãe do garotinho?...Pelo jeito que ele falou eu não imaginava desgraças maiores...e ele concluiu:..._ Ela que me entregou...Aquela infeliz estava por traz da traição...Mas agora nem penso nela...Resolvi de vez...Quero esta ajuda...
Convidei ele para a oração e rezamos o Pai Nosso...Depois da oração...Procurei dizer palavras suaves e pedi a Deus em Auxílio de sua mãe e seu filho e continuei falando a ele de suas responsabilidades e do quanto Deus é um Pai misericordioso...
Disse graças a Deus e solicitei confiante que ele deveria acompanhar os Irmãos Espirituais...
A médium voltou a si e trazia o rosto todo umedecido de lágrimas...A Jovem também se emocionou levantou-se e foi saindo
Confesso fiquei muito triste com esta história...Mas graças a Deus tal oportunidade de aprendizado.e tal possibilidade de amparo a todos nós que mesmo em trevas, imploramos a misericórdia a luz Divina.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Blue soft em 01 de Maio de 2009, 14:11
                   Obrigada, amigo Moisés pela sua postagem, fiquei também emocionada.
  Que Jesus, conceda a você coragem e amor pelo próximo para sempre executar bem esta tarefa.
 
                  Carinhos a você.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 01 de Maio de 2009, 20:12
O Bahiano da Consulta

Freqüentava o Centro uma Senhora, vez ou outra ia ao centro, algumas vezes ia com suas filhas, possuí duas, outras vezes sozinha...Outros parentes seus também freqüentam a nossa Casa Espírita...Mas a verdade é que ela freqüentava a nossa Casa Espírita a algum tempo...
Veio conversar comigo, dizia não se sentir bem durante as ultimas semanas...Disse-me que sentia uma pressão na altura da nuca e havia períodos de mal humor insuportável durante estes dias, ao ponto de perder a paciência com as filhas e até outras pessoas...Conversamos mais um pouco, lhe disse para assistir a “Palestra” e que no momento do “Passe” procurasse falar comigo...
Chegando a vez dela tomar o “ Passe”...Fui procurado pelos colegas do atendimento e então a encaminhei para a Sala de Desobsessão...Preparei três Equipes Mediúnicas (doutrinador e médium de incorporação)...pedi a ela que se concentrasse e em pensamentos, pensasse em Deus,no amor, na paz e que também mentalizasse sua casa...Disse que procurasse visualizar a sua casa, cômodo por cômodo....Solicitei amparo a Equipe Espiritual...E que os irmãos necessitados (espíritos), que por ventura estivessem envolvidos nesta situação fossem encaminhados aos Médiuns para os trabalhos...Terminei esta pequena alocução com o “Graças a Deus”...E segui para uma das equipes para o acompanhamento dos trabalhos...
Pedi permissão ao Doutrinador desta equipe, na qual fui atendido e comecei a Doutrinação,
O Espírito que se manifestou, veio dando fortes gargalhadas, sorria com um certo sarcasmo, sorria e intimava...Sorria e intimava...Deixei que ele assim se manifestasse para que pudesse perceber melhor e compreender com mais atenção a situação...Percebi que ele, o Espírito, estava seguro pela Espiritualidade (preso)...
Depois de tantas outras gargalhadas ele , o Espírito, foi falando rapidamente como a acusar a “Assistida” :
_ Na hora que precisou do Baiano, foi lá me consultar e pedir meus favores, agora que a coisa esta feia, corre para buscar ajuda em outra “Casa”, é sempre assim...Pede e consegue, mas não hora que cobro foge para outras bandas...Só que comigo, não é assim, uma vez estando em minhas mãos sempre estará nas minhas mãos, uma vez que pediu meu favor eu domino e ninguém escapa dos meus interesses...Você é minha e não vai me escapar...E voltava as gargalhadas...
Tentei um contato, no qual fui recebido com boas ameaças e ruins ameças também...Dizia-me quem eu era e se eu sabia com quem eu estava falando...Disse-lhe que não, mas que os Amigos Espirituais sabiam, tanto que o buscaram e disse-lhe se ele também sabia com quem ele estava falando...Novamente as gargalhadas e mais gargalhadas...Pelo comportamento do médium percebi que me olhava de cima em baixo, me medindo e sorria novamente sem parar e naquelas sinistras gargalhadas, se apresentava...
Aí tomei a iniciativa, pois sempre confiei estar bem amparado pelo Plano Espiritual, não só eu claro, como toda a Casa Espírita...Disse-lhe:
_ Bom... Irmão a casa caiu, creio que você perdeu seu serviço e seus servidores, Eles os nossos “Amigos Espirituais”, sabem de Você e como vinha atuando...Tudo tem sua razão de ser e até agora você agiu livremente, mas eles também querem ajudá-la (a assistida), e Eles tem sabedoria em suas ações e amparo do alto para tal empreendimento, compete agora você não se debater muito (pelo ação do Médium o espírito se contorcia, como querendo fugir a cada palavra que eu emitia)...Não há como você escapar...Você está preso e vai ser levado, melhor cooperar...A cada palavra que falava mais nervoso ele ficava...Apelava para os nossos ensinamentos;
_ Cadê!, cadê!...Cadê o respeito ao meu Livre-Arbítrio?...Todos temos o Livre-Arbítrio, não é isso que vocês também ensinam também?...Não é isso?...Respeitem meu Livre-Arbítrio...Respeitem...Ou irão se arrepender...Escutem bem...Para depois na vierem falando que não avisei...
Ele parecia um grande conhecedor dos direitos próprios( só para ele e seu poder), mas não respeitava os dos outros...No que eu disse a Ele (o Espírito):
_ Engraçado, você tem direito ao seu Livre-Arbítrio e o quer usa-lo incondicionalmente, mas a nossa irmã que aqui veio, não tem?...Por que será?
...Aí Ele parece ter usado suas mais ferrenhas forças, notado por mim pela ação do Médium, E anuiu:
_Ela foi lá e pediu favores e nos fez oferendas...Lá foi e estava freqüentando, estava aos nossos cuidados era uma de nós...Portanto nos pertence...Ela não pode nos deixar...
Aí completei:
_ Engano seu...Não é assim que as coisas funcionam...Como podemos querer uma liberdade de ação as custas da prisão dos outros?...Que liberdade é essa?...Que lei é essa?...A do mais forte?...Não pode ser assim...Não é isso que o Cristo nos ensinou...Não são estes ensinamentos vindos de nosso Criador...
E ele, como sempre, a tudo e a todos retrucava com violência e arrogância...Dizia-me que lá, no local dele, quem fazia as leis era ele....
Silenciei e pedi a ele que prestasse a atenção e disse-lhe que iríamos fazer uma prece e que com a prece ele ficaria mais calmo e conversaria com mais atenção e também com os Esclarecimentos dos “Irmãos Espirituais” ele aceitaria o bem oferecido em ajuda a ele e aos seus companheiros (escravos, espíritos submissos)....Fizemos a prece e enquanto fazíamos ele ia amolecendo e tipo enfraquecendo....Começava a falar com uma certa moleza...E foi soltando como que meio sonso ou hipnotizado, ou algo parecido...Foi falando;
_ Enquanto estava vivo...Tive a vida inteira em dificuldades...Nunca consegui nada que não fosse produto do roubo ou do trambique...Fui alcoólatra, fora o cigarro e outras drogas da época...Mas nunca tive a sorte de me dar bem...Todos os colegas me traiam e também não era de confiança...O pior serviço e o menos rendoso sempre era para a mim...Até que também veio o meu dia e morri...As coisas pioraram muito...Se vivo já sofria o azar, imagine morto...Sofri muito...Apanhei incontáveis vezes...Sempre fui um miserável...Mas um dia disse para mim...As coisas vão mudar e vou ficar por cima da carne-seca...Ralei...Sofri...Sofri...Até que fui adquirindo confiança e os trabalhos mudaram...Me levaram para aquele local e aos poucos fui entendendo as relações entre o mundo dos vivos e dos mortos...Fui percebendo que poderíamos influenciar os vivos mais do que eles imaginavam...Comecei a observar e a pedir ajuda aos espíritos mais experientes daquela Casa...Mesmo assim não foi fácil...Mas consegui...Consegui influenciar uma pessoa e a pedir seus favores...Dominei alguns desencarnados e os fiz meus serviçais...Aos poucos fui crescendo e sendo respeitado...Logo passei a ser o “Baiano da Consulta”...Assim que passei a ser conhecido pelos desencarnados...Todos os trabalhos eu pegava...O que não conseguia só, buscava ajuda aos mais experientes...Aprendi a manipular coisas e situações nas vidas dos encarnados e desencarnados que eu nem imaginava existir....Mas...Fui...
Percebi que ele falava como um desabafo e que os “Amigos Espirituais”, permitiam tal situação para o Nosso Aprendizado...Novamente fiz uma prece e disse aos “Trabalhadores Espirituais” que podiam retirar o Nosso Irmão, para os seus tratamentos...E assim encerramos com o “ Graças a Deus”
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Blue soft em 03 de Maio de 2009, 15:04
                       Agradeço a você mais uma vez Moises, pela consideraçao e pelas lições retiradas das suas experiências. De hoje em diante te chamarei de amigo, pelo simples fato de que, só um amigo poderia nos instruir com tal altruísmo.
                       Obrigada e que as bençãos do Senhor envolvam-no e ao seu grupo mediúnica, que neste momento nos oferece gandes oportunidades de avaliação das nossas próprias vidas.
                               Carinhos, da amiga Blue soft.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 04 de Maio de 2009, 00:49
Blue Soft

Então a amizade está selada , agradeço as suas palavras e se permitido for
postarei alguns dos escritos que tenho...

Espero poder ser útil,

mas nada destes trabalhos seriam realizados sem o amparo de amigos amorosos.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 04 de Maio de 2009, 00:53
Pescaria...Deveria ter ido?...

Começamos mais um trabalho, confiantes que viria mais um aprendizado...A cada trabalho, a cada manifestação espiritual...Um novo mundo descortinava-se aos nossos entendimentos, ou melhor o mesmo Mundo se mostrando como nunca imaginávamos...Com sua várias possibilidades de viver e crescer...Sentir e aprender...Assim vejo estas oportunidades nas Atividades Espíritas...Graças os recursos infinitos da Mediunidade...
O Médium preparou-se para dar direito, a manifestação do Espírito, enquanto eu fazia uma prece de agradecimento e preparava-me para mais uma oportunidade...Como sempre confiei, iniciei a atenção a Manifestação através da incorporação no Médium,com um Graças a Deus.
O Espírito deu sinal de cansado e falava com medo de relatar o que ocorria...Iniciei minhas palavras tentando arrancar dele informações seguras, para então me posicionar neste maravilhoso diálogo com mais segurança...Perguntei-lhe de imediato;
_ O que está ocorrendo?...Por que você está assim tão cansado?...Estranho sua atitude...O que há?...Onde você está/
Novamente o Espírito demonstrou cansaço e uma certa apreensão em conversar, pelo comportamento do Médium percebi que ele olhava distante, tentando procurar alguma referência ou algum ponto onde pudesse apoiar suas expectativas...Pois parecia esperar algo, ou buscar algo...Para mim ainda estava tudo confuso...Onde refiz as perguntas anteriores, pois procurava saber dele mesmo a sua situação, para melhor envolvê-lo em minhas palavras, mas para isso precisava eu apoiar-me nas palavras dele, pois estas eram para mim a segurança para poder agir.
Mentalizei auxilio dos Mentores...Onde pudesse ser intuído com palavras corretas para ajudá-lo, pois logo percebi estar este Espírito em apuros...
Novamente refiz algumas perguntas no qual ele me respondeu:
_ Estou boiando...Estou cansado...Faz muito tempo que estou n’água...Ninguém veio me buscar...Está tudo estranho...Não consigo sair daqui...Durmo e acordo e sempre a mesma coisa...Este mar que nunca acaba...Estou sozinho a muito tempo e o pior ninguém aparece...As vezes sonho coisas estranhas, hora estou em casa ou hora aqui de novo...estou cansado e não sai disto...Sempre flutuando e remando com as mãos ...Mas não saio do lugar.
Com estas palavras ficou tudo mais claro e não era difícil auxiliá-lo...Percebi que havia morrido afogado e por circunstâncias que não sabia, estava ele ainda preso as situações do seu desencarne...O próprio mar...
Perguntei se ele me ouvia e se ele me via...Ele me respondeu que me ouvia mas não entendia por onde é que minha voz aparecia...Disse-lhe que não se preocupasse com isso...E reforcei novamente a possibilidade dele estar me ouvindo...Ele me confirmava que sim , que me ouvia mas não me via...Repetia que me ouvia nitidamente palavra por palavra e que nestes últimos tempos era o primeiro contato que conseguia,mas insistia em afirmar que não sabia como que me ouvia sem me ver, pois estava no mar a céu aberto e conseguia notar tudo ao seu redor...
Disse-lhe para fechar os olhos...E que confiasse em minhas palavras...Ele seria retirado dali com a ajuda de Socorristas..Mas que fechasse os olhos, pois juntos faríamos uma prece...Ele não relutou e pelo ação do Médium percebi que também orava...Depois da prece ele começou a falar:
_ Estou flutuando...Estou subindo....Estou leve...Estranho, como isso pode ocorrer?...Vejo que estou sendo ajudado...Mas é tudo diferente...
Perguntei a ele, se ele via o próprio corpo e se entendia ou presumia o que havia ocorrido, no que ele me respondeu que não via mais o corpo e que pelo jeito a muito havia sumido, que não se importava mais e que compreendia o que havia ocorrido pois as pessoas que o auxiliavam ia esclarecendo e o ajudando a compreender e que as coisas que ocorreram com ele iam passando em sua mente como um filme e assim era desde o momento que saiu de casa para pescar....Ele levantou a possibilidade de ter errado em sair de casa para ir com os amigos pescar...Eu disse que o que ocorreu não haveria como mudar e que os familiares dele lembravam dele e falavam que ele havia deixado o mundo fazendo o que sempre gostava de fazer...Mas também lhe disse que agora não era o momento destas especulações...Que ele poupasse energias e aproveitasse para se concentrar na ajuda que estava recebendo e que sempre afirmasse o pensamento em Deus...Ele concordou e foi falando que estava cansado e que pessoas amigas estavam com ele e que lhe falavam que ele seria levado para um longo tratamento e ele foi se despedindo como que entrando num sono...Encerrei tal oportunidade com um “Graças a Deus”

Quando a Médium voltou a si...Fez um pequeno comentário...Dizendo estar emocionada com as emoções do Espírito e que realmente ele não deveria ter ido a tal pescaria...Fez apenas um comentário no qual concordei e falamos juntos: “Graças a Deus”...Onde o dirigente dos trabalhos nos alertava para que nos preparássemos para novos atendimentos.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 07 de Maio de 2009, 02:43
Um Dominador.... “O Espírito Santo “

Estava em minha casa e recebi um telefonema de uma conhecida, que freqüentava o Centro Espírita onde vou e que a tempos eu não a via.

_ Olá Moisés, tudo bem, quanto tempo!
_ Tudo bem menina...Sumiu heim, nunca mais veio ao Centro...Ficou rica?
_ Não, não é isso, aconteceram algumas coisas e preciso falar com você!
_ Legal...Vai lá no Centro...2ª Feira ...Que agente se vê e conversa um pouco...Pode ser?
_ Sim...Preciso mesmo...Preciso falar com você...Vou lá...Até segunda-feira.
_ Então ta!....Segunda- Feira...Chega lá pelas 19:00 hs.
_ Vou sim...Até.
_ Valeu.

Na segunda-feira, nos encontramos no Centro e Ela passou a relatar o que vinha acontecendo...

Sabia que Ela tinha um filho e que havia se separado do casamento há algum tempo e que já havia morado uns meses na Suíça a convite de uma parente que lá mora...Menina nova e decidida...Nunca a vi com cara triste e quando começou a freqüentar o Centro, foi logo se enturmando, com seu jeitinho sereno e calmo mostrou confiança e não demorou muito já estava conosco na Câmara Mediúnica , assistia aos trabalhos e sempre auxiliava nas Doutrinações destes trabalhos...Mas teve que ir a trabalho a Suíça...Afastada dos trabalhos aqui no Brasil, passou a freqüentar um grupo de estudos lá na Suíça onde ia alguns brasileiros...Passou um tempo lá na Suíça e voltou ao Brasil...Fez a nós uma visita, mas não retornou de imediato a freqüentar o Centro...Deu um tempo para acertar ulgumas coisas pessoais.
Se ex-marido já estava em outro relacionamento, facilitando assim com menos desgaste emocional para si, pois a atual namorada dele se deu muito bem com seu filho, melhorando bastante seus novos projetos de vida...Sua mãe resolveu casar e ela passou a morar com a mãe o filho e o padastro.
A convite da mãe, passou a freqüentar uma Igreja Evangélica, pois um grupo de Pastores descendentes da Assembléia de Deus se desligaram da Instituição e resolveram fundar a própria Igreja... Cantos, músicas, sermões...Assim relatava ela, como eram realizados estes cultos...As pregações tinha um caráter persuasivo, percebia que quanto mais se ouvia, mais se sentia culpada e menos filha de Deus segundo a maneira que vivia e a proposta dos pastores, pois os Pastores colocavam porquês em suas pregações e argumentavam respostas com acusações sobre as vidas que levavam...Um questionamento infernal passava a povoar a sua mente...Tudo o que Ela tinha como valor e como segurança, passou ser questionado por ela e desacreditado...Sua vida, suas decisões, seus pensamentos seguros eram questionados...Em alguns momentos do culto, vinha tal Pastor e tecia rapidamente revelações recheadas de críticas destrutivas e acusações indiretas quanto a sua posição que vivia e a maneira que o Pastor colocava como uma correta maneira de viver...Amigos e colegas na qual ela nunca via uma maneira errada de viver, era passadas pela ótica do Pastor como pessoas indignas e não escolhidas por Deus...Percebia que um questionamento infindável não saia de sua mente... Perturbava-se cada vez mais....Um medo misturado com os questionamentos passou a rondar os seus pensamentos...Começou a sentir pânico em quase todas as suas decisões...

Eu disse a ela para confiar em Deus e em si mesma...E que eu a conhecia e que não entendia como ela permitiu que isso ocorresse consigo, mas amistosamente procurei sempre passar tranqüilidade e segurança ... Disse a ela para assistir a palestra e que no momento do passe na Câmara Mediúnica, faríamos algo com mais atenção em relação ao atendimento, faríamos um trabalho de desobsessão com mais de uma Equipe Mediúnica.
Quando chegou a vez dela passar pelo atendimento...Coloquei ela sentada com uma Equipe Mediúnica e posicionei outras três Equipes para o mesmo trabalho...Pedi a ela que mentaliza-se Jesus e fizesse uma oração com os pensamentos ...Depois fiz uma pequena alocução, pedindo ajuda a Equipe Espiritual presente, e se fosse permitido por Deus, que pudéssemos sermos úteis aos trabalhos do momento e uma vez permitido encaminhassem os Espíritos envolvidos na situação aos médiuns para um melhor atendimento e desenvolvimento do Trabalho...
Os médiuns se envolveram, num Total de quatro Equipes...Deixei ela, a minha conhecida, na equipe em que ela estava e me dirigi á uma equipe onde percebi ser necessária a minha presença...O Doutrinador estava sem ação e um pouco tímido, por ser novo nos trabalhos, O Médium permitiu o envolvimento e o Espírito logo deu um sinal, aí me aproximei....Iniciou-se um diálogo com um questionamento da parte dele;
Ele disse: _ O que vocês querem ?....Quem trouxe-me aqui?
Eu disse; _ O que você pensa que está fazendo?...Onde você quer chegar?
Ele disse: _ Eu tenho que agir assim...Fui mandado e não vou desistir...Tenho a minha missão e vou cumpri-la.
Eu disse: _ Não percebe o seu estado?...Veja como você está...
O espírito começou a se debater e a urrar...Eu fui mentalizando uma prece e impondo as minhas mãos sobre ele ( no Médium) e pedindo calma...E ele se debatia e resmungava...E ia vibrando paz e mentalizando ajuda...Até que ele mudou de comportamento, abaixou a cabeça e começou a chorar desesperadamente...Respirei com mais calma e perguntei a ele: _ De onde você veio e por que estava assim?...ele continuava a se debater e chorava ao mesmo tempo, tinha a cabeça voltada para baixo. ..Percebi que um ar de medo e pavor vinha de sua parte.
Disse a ele: _ Não tenha medo, vamos ajudá-lo, levante sua cabeça e tenha coragem, façamos uma prece junto e aí comecei a orar o Pai-Nosso...O Espírito começou a chorar e a explicar que estava com medo, que não voltaria mais lá e que tinha medo de ser castigado...Eu disse que a Equipe Espiritual o protegeria e que ele falasse de onde ele veio...
Ele disse: _ Que tinha medo de voltar lá e ser apanhado.
Eu disse a ele, que não tivesse medo e que mentalizasse a porta da entrada que a Equipe Espiritual já estava lá pronta para agir....Ele se viu enfrente uma porta de onde havia saído e começou a chorar novamente...Agradeci a ele por ter levado a equipe Espiritual e que ele seria trazido novamente ao Local de atendimento...Derrepente ele revelou que havia mais espíritos lá, que havia muitos algemados e amordaçados e que sofriam a pressão de um Outro Espírito poderoso...Disse a ele que pedisse ajuda e que chamasse os outros pelo nome pois a equipe Espiritual estava ale para libertá-los...Ele disse que eles não entendiam nada...que eram como zumbis e viviam constantemente judiados...Disse também que eles eram levados para ficarem ao lado das pessoas, para transmitirem seus medos e suas culpas....
Refleti um pouco e depois a ele disse que tentaríamos ajudar esses sofredores...Ele falou para não esquecê-los, que eram seus irmãos e que fazia muito tempo que sofriam estes estados de delinqüência mental...
Disse a ele que muitos dos seus irmãos já haviam sidos recolhidos pelos mensageiros do bem e que os outros iriam em outro tempo, pois não tinha uma razão do que ocorriam...fiz uma prece e pedi a equipe Espiritual para retirar esta Entidade e recolhê-la para um tratamento ...Agradeci a Deus e encerrei esta comunicação com um : Graças a Deus.

Depois que a Médium recobrou sua consciência total, disse a mim que participara de todos os trabalhos e que se surpreendera como as coisas ocorriam...Uma ora aqui e outra a ali ...Tudo ocorria conforme o diálogo se realizava...Disse que viu muitos espíritos como numa senzala, escravizados e presos...Muitos tinham aspectos horríveis e deformações inimagináveis...Disse também que quando ela avistou o chefe ele era enorme e apresentava um aspecto poderoso e autoritário....E que ela sentiu muito medo também.

Disse a ela ( a médium )que este chefe era o “Espírito Santo” do Pastor, era ele quem lhe dava idéias e influenciava em suas pregações e que cada situação de culpa e vergonha que ele conseguia atingir cada um de seus membros da sua Igreja, era uma oportunidade para criar uma vibração própria para ele ligar esta pessoa a um espírito sofredor e este espírito tinha a missão de transmitir ao Membro da Igreja o temor preciso das Palavras Sábias e prudentes do discurso persuasivo que proferia o pastor em sua Homilia,claro, aos ouvidos de quem era persuadido.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Blue soft em 07 de Maio de 2009, 21:37
                Moises, amigo, mais uma vez agradeço a sua eloquência na maneira de tecer os comentários sobre essas reuniões. Fico muito feliz em contar com seus relatos.
                Eu não consigo ser tão ilustrativa quanto você. Então, o espaço estará sempre aberto as suas experiências.
                Entre os relatos dois me chamaram a atenção, o primeiro, o do "Baiano da Consulta", muitas vezes, conversamos em grupos de estudos e até entre companheiros, que devem ter cuidado com determinado tipo de espírito, pois alguns se sentem nossos donos por fazerem determinados "servicinhos" para auxiliar a vida e porque nos dispusemos a dar algo em troca desses favores. Com este relato muitos companheiro puderam perceber o embrólio que se impõe e os sofrimento que chamam para si.
               O segundo eu comento depois...
                         Abraços, querido amigo.   
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 07 de Maio de 2009, 23:10
Blue

Agradeço a sua atenção

Mas confesso e é notório...não tenho uma formação de estudos que me possibilite esrever com a qualidade precisa...

Mas,

Continuemos assim mesmo...vamos nos aprimorando e nos esforçando.

Abraços
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Blue soft em 08 de Maio de 2009, 15:59
                         Venho neste momento, agradecer a todos os companheiros que leem esta postagem. Pois sei, que muitos estão sendo elucidados, em seus questionamentos, sobre mediunidade, reunião de desobsessão e sobre como cada lição que nos é ofertada é símile e de grande valia ao nosso aprendizado neste Planeta-escola.
                        A cada novo relato do nosso amigo Moises, sentimos a presença da Espiritualidade Superior que nos acorre a cada dificuldade e em todos os momentos de nossas vidas.
                       Médiuns e doutrinadores que, com lutas pessoais sem tamanho, trabalham para Jesus, apesar de toda limitação e com confiança de que todos seremos auxiliados, encarnados e desencarnados.
                       Obrigada por tudo,
                                                Blue Soft
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 10 de Maio de 2009, 21:57
Culpa...Consciência pesada...Dificuldade em ajudar.

Iniciamos nossas atividades com bastante alegria, pois quando fazemos uma parceria “Médium de Incorporação e Médium de Doutrinação”,tudo flui com tanta facilidade, interessante dizer parceria, mas não levem a extremos, quero colocar desta maneira para evidenciar as sintonias, os entendimentos, as conduções, os desdobramentos, as interpretações, a segurança e porque não dizer o amor pelo que se faz...Todas estas condições auxiliam em muito as assistências da “Equipe Espiritual”...
Nos trabalhos destas qualidades, “Trabalhos Mediúnicos de Desobsessão”, sempre nos encontramos com esta ou aquela pessoa que nos damos bem, mas tenhamos em mente que ciúmes e preferências exageradas só vem a trazer desequilíbrios para todo o restante do grupo...Saibamos ter também a paciência e tolerância e perceber que qualquer atrito percebido por nós, pare em nós mesmo, que não prossiga, que possamos dar sempre o exemplo da unidade e da paz mesmo em condições impróprias no momento..
Voltando ao trabalho...A Médium já estava incorporada e eu me concentrava em preces pedindo a Deus forças e bondade, solicitava também o concurso dos Bons Espíritos para mais uma tarefa em conjunto, Mundo Físico e Mundo Espiritual.
A Entidade Espiritual se manifestava com bastante agonia, trazia em seu comportamento uma preocupação consigo e mostrava que percebia o estado em que estava e como era vista...Pois se esquivava quando lhe dirigia o olhar...Começou dizendo:
_ Veja!, veja como estou, veja como estou, eu não sou isto, eu não sou assim...Veja o que fizeram comigo, eu não sou assim, me mudaram, me transformaram nesta cobra,neste bicho, eu não sou uma cobra...veja !...Veja!...Olha!, sei que não estou bem e não sou uma boa pessoa, mas eu não sou isto...Eu não sou esta coisa, eu não sou este animal....Eu sou gente...Me ajude!..Me ajude...
Fiquei um pouco sem reação, pois nem sempre os Espíritos que vem com seus perespíritos transformados, apresentam esta repulsa com sua aparência...Tenho percebido que a maioria vem mesmo representando o papel que apresentam e mostra perante suas vítimas (Pessoas ou Espíritos obsediados), todo o comportamento da Plástia que apresentam...Se “Morcegos”, comportam como vampiros impiedosos e irredutíveis em suas missões, se “Lobos”demonstram ferocidade como a acuar suas presas para um abate, se “Monstros”, com essas formas bizarras apontam sempre para um ataque de pavor, terror, pânico, desespero, comportamentos estes observados nos obsediados, se “Serpentes”, mostram astúcia e um envolvimento onde a vítima apresenta-se sufocada e sente também um certo “asco” de si mesma...Mas no caso desta Entidade deste trabalho, apresentava ela repulsa por si mesmo e ao mesmo tempo acusava a si mesmo de algo imperdoável, de lgo que a enojava se si...Depois que ela silenciou fui direto ao diálogo:
_ Veja o que você fez com você, você foi capturada e sofreu muito a ponto de perder os próprios sentidos, permitindo que seus inimigos exercessem sobre você uma força maior que a sua...Procure se acalmar, não tenho repulsa de você, você pode ser ajudada, basta que se concentre em minhas palavras e perceba que não está aqui sozinha...Se concentre, concentre-se só em seus pensamentos e nas minhas palavras e pense em Deus...Vamos!...Assim poderemos ajudar-te com mais recursos....Existem muitos interessados no seu socorro...Acredite.
A Entidade parecia hipnotizada, apesar de queixar-se de sua situação e de sua forma, parece que não conseguia manter um contato firme com o “Socorro Espiritual”...Senti que havia mais alguma presença em questão, ou presenças, no que perguntei a Ela para tentar perceber algo mais, que respondesse para mim,as insistências de sua própria acusação, no que ela livremente relatou:
_ Ouço vozes, me acusam e me acusam...Gritos nos ouvidos, eles não param, me chamam de assassina, de criminosa....Me chamam deste animal e não dão tréguas...Não há descanso para mim...Não consigo descanso...Porque eu fiz aquilo?...Por que?...Eles estão corretos, sou assassina, sou cruel...Sou mesmo um animal...Não sou gente...Eles sabem de tudo sobre mim...Por favor não lhes de ouvido...Não agüento mais estes sofrimentos, é horrível...Estou sofrendo muito.
Procurei acalmá-la e chamar-lhe a razão...Disse-lhe que tínhamos uma cópia de sua ficha e que a “Equipe de Socorro” a conhecia e sabia onde ela estava e como ela estava, por isso não temesse e nem se envergonhasse, pois estávamos ali para auxilia-la, não para julga-la...Mas que era preciso ela parar com auto-punição...Era preciso confiar na bondade de Deus e no Amor que dispensava a “Equipe de Socorro” a ela...Procurei rapidamente chamar-lhe a atenção para que prestasse a devida atenção e repetisse a oração que iríamos fazer naquele momento, logo comecei a rezar o “Pai-Nosso”...Depois da oração...Percebi dois outros Espíritos que a acompanhavam bem de perto, fazendo o papel de acusadores e castigadores, onde através da tortura de palavras e presenças,exerciam uma influência incansável sobre esta Entidade...Ao ter percebido estes fatos, solicitei ao “Plano Espiritual”, que envolvesse estes irmãos em fluídos de amor e de bondade e que os adormecessem e fossem completamente afastados da aproximação deste Entidade que estava sendo auxiliada e que eles fossem também encaminhados para um local de amparo e esclarecimentos...Depois da prece e destes trabalhos de afastamentos dos algozes, esperei que ela novamente falasse, no que foi dizendo:
_ Não a jeito para mim...Sou culpada...Tenho culpa sim...fui muito perversa....Não há jeito...Não há perdão...Não vou melhorar...
Está Entidade mostrava um comportamento estranho para o momento do Socorro, pois não conseguia parar de se justificar com seus erros, condenando a si mesmo, dificultando todo um trabalho para uma sintonia mais precisa para uma ajuda plena...O “Plano Espiritual”, procurava através do auxílio do “Trabalho Mediúnico”, envolver está Entidade em novas vibrações fora aquela que ela estava sintinizada...Procurei chamar-lhe novamente a atenção para que concentrasse nas preces que novamente realizaríamos e falava-lhe que todos somos filhos de Deus e merecemos seus Infinito amor...Procurava animá-la para este propósito consigo mesma...Realizei a prece e procurei envolve-la em vibrações de calma, de paz, de harmonia e solicitei que os trabalhos fossem encerrados com o recolhimento da Entidade com muito amor e bondade para esta irmã...Terminei com um “Graças a Deus”....

Quando a médium voltou a si...Disse-me que a sua garganta estava quase unida a boca sem a forma do queixo e que ela se rastejava como se fosse uma cobra e que realmente havia outras Entidades que lhe seguiam infernizando-a constantemente com acusações e xingamentos...Concluiu também que no momento seria difícil retira-la daquela situação...Pois ela se auto-condenava e ainda não havia uma sintonia segura em si com os propósito Divinos...E que ela precisava de muitas preces, para que a luz adentrasse em seu intimo...Fiquei em silêncio meditando sobre este trabalho e fiz uma “Ave-Maria’...Rogando a mãe de Jesus que a amparasse.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Blue soft em 15 de Maio de 2009, 03:52
                         Amigo Moises,
obrigada por sempre colaborar com suas experiências, devo confessar que fico muito curiosa a cada nova postagem sua.
                         Lendo a sua postagem "Um dominador..." me veio logo a memória o livro Aconteceu na Casa Espírita, de Emanuel Cristiano, pelo espírito Nora.
                         Bem, muitos de nós espíritas esquecemos que somos mais influenciados do que imaginamos(LE.459), por aqueles que nos veem e ouvem, sem muitas vezes darmo-nos conta de suas presenças.
                         Esta é a minha segunda preferida, sou espírita há 18 anos e a minha família é toda da Igreja Refomada(entendeu, né). Então, quando olham para mim com pena por está professando a fé demoníaca me lembrava do Livro da Nora, agora tenho mais um ponto de apoio.
                         Somos todos frágeis em determinado ponto e este é o meu calcanhar de Aquiles, por isso quando li esta postagem refleti mais uma vez sobre a minha escolha e a cada dia me sinto mais convicta da minha fé.
                        Agradecimentos sinceros, querido amigo. :'(
                       
                                         Da emocionada, Blue soft
                       
 
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 18 de Maio de 2009, 02:04
Socorram meus Filhos

Nestes trabalhos que vou relatar confesso que fiquei sem ação após eles terem sido realizados, pois nos trabalhos Espíritas tudo é novo, surpreendente, magnífico e altamente instrutivo.
Esta novidade que digo, principalmente para o iniciante nas “Atividades Espíritas”,deve ser entendida em contra-posição aos ritos e rituais que se mesclam com uma liturgia formatada das religiões existentes,onde ao participarmos somos mais um a adentrar a esta coreografia comportamental que em nada edifica o Espírito.
A Médium apresentou logo ao incorporar um comportamento desesperador, a Entidade manifestante rogava por ajuda e gesticulava também para deixar bem claro a que viera...Pedia ajuda insistentemente...Implorava por auxílio e complementava com a frase “Pelo amor de Deus”.
Iniciei-me no diálogo com o Espírito solicitando calma e falando a ela que, ela estava num lugar correto, pois ali era um “Pronto Socorro” e os Trabalhadores deste hospital já estavam prontos para auxilia-la...Ela mostrou-se indiferente as minhas palavras, pelo que percebia e novamente implorava socorro com urgência...Repetia sem para que precisava de ajuda e dizia ser urgente...As coisas para mim não estavam bem definidas e novamente fale-lhe que estava num local de Socorro Emergente e que ela deveria se acalmar, pois com a confiança dela e a calma tudo se resolveria...Novamente gestos e palavras apontavam para um desespero e um pedido de ajuda sem tréguas
Respirei fundo fechei os olhos, como a me concentrar e pedi calma outra vez e novamente procurei esclarecer o local em que ela estava e o papel da Casa em relação aos sofredores...Ela novamente pedia ajuda e implora urgência neste socorro que solicitava.
Pedi a Ela que falasse com calma e que estávamos ali para auxilia-la no que for preciso e que só era preciso que ela falasse... No que Lea completou;
_ Vocês, vocês, vocês precisam me ajudar...Urgente, vamos é urgente, vocês tem que me ajudar...Por favor!...Por favor!...Pelo amor de Deus me ajudem!...Venham me ajudem...Rápido.
Divisei na mente a gravidade de suas palavras e procurei rapidamente conectar-me aos seus pensamentos e através das palavras dela optei por uma missão de ajuda...Fui intuído para um resgate, mas ainda não estavam claro muitos fatos em minhas conclusões...Coloquei-me ao lado do Espírito, como a defender os seus interesses e continuei a falar:
_ Precisamos saber o que precisa, por isso diga aos “Irmãos Espirituais” que estão ao seu lado prontos para seguir contigo para o que precisares.
Foi aí que a Entidade se acalmou um pouco e confiante na ajuda que estava pronta, começou a falar como a seguir por um caminho guiando outros que a seguiam:
_ Rápido, rápido, por aqui...Os meus filhos, os meus filhos...Vocês precisam ajudá-los...Venham, Venham...Os meus Filhos, eles precisam de ajuda...Rápido!...Venham...Venham...Por favor,venham...Os meus filhos, Sei onde eles estão e precisam de ajuda, eles não podem ficar comigo, eles tem que vir com vocês...Rápido, rápido....Eu sei que vocês podem ajuda-los, eu sei...Venham, venham...
Percebi que já não estavam mais no mesmo ambiente e no mesmo local, procurei falar palavras de segurança e confiança...Disse-lhe que confiasse que seus filhos seriam resgatados e levados para serem ajudados, uma equipe toda especial estava com ela e bastava ela guia-los que tudo já estava sobre controle...No que ela confirmou e dizia que sim e que amava muito seus filhos, mas não podia ficar com eles e que era preferível que nós os recolhêssemos e que ela sabia o que estava fazendo e que era para o bem das crianças...Disse que sabia quem éramos e os benefícios da Casa...
Após estas palavras a entidade mostrou-se emocionada e disse que agora estaria com a consciência mais tranqüila...Que havia perdido a razão e a responsabilidade, desesperara e perdera a noção das atitudes tomadas, um misto de loucura e pânico fizera dela um monstro para seus próprios filhos, disse também que sabia dos seus atos e sabia o que mereceria,mas que as crianças mereciam a ajuda que ela não podia dar mas sabia existir , por isso tomou a decisão de ir ao Socorro Espiritual...Sofrera muito pelo caminho e pelo tempo, mas agora estava tudo resolvido...Seus filhos estavam a salvo.
Desconfiei da intenção dela e fui logo falando;
_ Assim como seus filhos foram ajudados, você também receberá a mesma ajuda e a mesma atenção e que ali não era um local de julgamento e que todos que estavam ali a ajudando um dia também recebeu esta ajuda que estava sendo oferecida a ela e as crianças.
Ela recusou, mostrou uma postura decidida, agradeceu a Deus e a ajuda aos filhos oferecida pelos “Irmãos Espirituais” foi dizendo que não, que não, que não, que não e mostrou um comportamento como que saindo....Insistia, mas não havia jeito, ela sempre recusando e reafirmando que ali não era o seu lugar, não no momento...Disse a ela então que levasse este livro que os “Irmãos” estavam oferecendo a ela...Houve um silêncio por parte das manifestações do Médium...Respondi com um “ Graças a Deus”...Entendendo que ela havia se retirado...

A Médium disse-me que ela saiu com algo embaixo dos braços como um livros...Cabeça baixa e decidida saiu e sumiu...Fez uma avaliação do ocorrido e suspirou também emocionada...Não posso dizer se seus filhos foram suas vítimas, mas os fatos aponta para uma história trágica...

Confiemos em Deus.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 25 de Maio de 2009, 01:30
Vale de Lágrimas... Lamas e muitos sofrimentos

Todos os trabalhos Espíritas nas Câmaras Mediúnicas são iniciados com uma solicitação, pedindo permissão a Deus para a realização dos trabalhos e o também o concurso dos Bons Espíritos em nosso auxílio.O comprometimento dos participantes, com seriedade, respeito, amor e dedicação também sempre é mencionado e exigido.
Assim que o Espírito se manifestou através do Médium eu fui falando “Graças a Deus” para iniciar o diálogo e fui recebido por ele com posição contrária, onde mostrava através de palavras a situação em que se encontrava e argumentava essa questão também muito discutida entre nós; “Deus”...E foi falando.
_ Eu não tenho motivo para dar graças a Deus...Não é possível um Deus que nos esquece, um Deus que nos relega ao sofrimento, veja quantos sofrem aqui esquecidos e abandonados....Milhares de milhares de pessoas se arrastando nesta lama infinita, neste mundo escuro, nestas trevas infernais, gritos, sofrimentos e dores infindáveis...Ninguém faz nada...Não há como fazer nada...Esta lama, esta lama podre...Numa mistura de pessoas e lama...Sofrimentos e gritos...Veja!...São milhares de pessoas...Uma infinidade de almas...Um mundo inteiro totalmente infernal....Cadê este Deus?...cadê este símbolo do amor e da Bondade?...Deus!, Deus!...Deus cadê ele?....Não somos seus Filhos?...Não há como agradecê-lo...Não há motivos...Não temos Deus...Muitas das vezes a imensos clarões seguidos de barulhos horríveis, sabemos que são seus Emissários...Mas corremos e fugimos...Ofendemo-los aos gritos e revoltas...Pois vem exibir suas virtudes, passam por nós e seguem suas andanças como escolhidos deste Deus incompreendido....Deus!...Deus!...Ele nos esqueceu.
Difícil esta situação, pois um misto de pensamentos e imagens começaram a povoar a minha mente, nos meus pensamentos.. As colocações desta entidade e os lances de visões que me vinham, quase que me paralisaram...Assombro!...Talvez...Os quadros não eram nada agradáveis,o que eu pensava ser sofrimento e dores foi totalmente quantificado após estas cenas, que como um “flashe”, eram divisadas por mim...Pensei na situação da Médium, pois sabia de sua capacidade Mediúnica...Pois em muitos trabalhos, ela tinham consciência total do que estava ocorrendo o que de uma forma auxilia muito na sintonia dos trabalhos...Minha opção foi dizer algo, recorri aos recursos das informações de alguns livros que tinha lido, e comecei a dizer algo com o auxílio da Oração do “Pai Nosso”.
Comecei a orar e fui encerrando com um improviso de palavras coloquei a bondade de “Deus” e a sua existência como algo inquestionável, e quem éramos nós para duvidar de “Deus”, que esta Entidade buscasse em suas lembranças todo as suas ações ao longo da vida e as atitudes que com seus resultados a levaram lá, onde ela se encontrava, que buscasse ouvir os gritos alheios e as dores gerais deste local e tentasse somar nas conseqüências dos sofrimentos por ela registrado ao longo do seu paradeiro ali...E que chegaria a conclusões surpreendente, pois quem realmente esqueceu dela, foi ela mesmo, e que estava ali por conseqüências de suas próprias atitudes...E que Deus não esquece de ninguém, nós é que nos fechamos, nos traçamos e nos isolamos de sua infinita Bondade...Disse a ela que se concentrasse em minha palavras, apesar de não me ver, que se concentrasse e agarra-se as minhas palavras como se agarra numa taboa da salvação em alto mar...E que em pouco os Emissários de Deus estariam passando e haveria de resgatar deste trevoso vale muitos sofredores...Pedi a ela para não emitir opinião de revolta e nem palavras agressivas, que se calasse e aguardasse a ação destes “Espíritos de Luz”, que hoje muitas dali seriam retirados e não só ela poderá estar no meio destes que serão socorridos como muitos outros e que não eram “escolhidos” e sim sofredores que preferiram abrir mão de seus orgulhos e aderirem a atitude humilde de se entregarem aos recursos dos “Socorristas”, verdadeiros Emissários de Deus, em missão de resgate e amparo aos próprios irmãos desta imensa Humanidade...Nem dei tempo para respostas e comecei a rezar o “Pai Nosso”...Pedi que ela se entregasse nas mãos destes irmãos e que se calasse e sentisse este amparo permitido pelo “Alto”... Permitido por Deus.
O Médium foi voltando a si e também falando o “Graças a Deus”.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 25 de Maio de 2009, 01:32
Saudades de Conceição

Após a manifestação de uma criança de 04 anos que queria brincar no Parque da Mônica e foi assistida por jovens do Plano Espiritual que apresentaram-se andando de patins e com roupas todas iguais, assim descritas pela mesma criança, demos início a mais uma preparação para um novo trabalho, aguardávamos apenas a entrada de uma nova pessoa a passar pela Sala de Desobsessão e assim ocorreu.
A Entidade se manifesta um pouco tímida mas humorada e dizendo não ser uma criança e completava dizendo já estar bem crescidinho....Sorri e aproveitei a deixa dela e prossegui conversando procurando mais informações neste novo contato...Dizendo a Entidade que então temos um mais crescidinho e logo não precisaremos de outras entradas para o Parque da Mônica...No que ela logo respondeu sorrindo que não, que não havia necessidades de se preocupar com ela neste sentido...Fui logo me soltando e me entendendo com este Espírito pois ele estava disposto a conversar e percebi que não ele (o Espírito) não era nenhuma ameaça ao equilíbrio dos trabalhos que realizávamos...Procurei dar um sentido melhor ao nosso encontro e procurei fazer perguntas objetivas:
_ Está consciente de sua situação?
_ Sim estou.
_ Faz tempo que aconteceu?
_ Sim, quer dizer, mais ou menos...Já tem algum tempo.
_ E você como está?
_ Um pouco sujo e cansado...E confesso estou meio perdido.
_ Mas conversando com você percebe-se uma consciência boa, como ocorreu sua passagem?
Ele pensou um pouco, respirou e foi soltando.
_ Bebidas...Eu bebia demais...Não fazia nada na vida e só bebia de uns tempos para cá, eu não saia do bar e do balcão.
_ Mas você não trabalhava?
_ Sim, eu trabalhava, mas me aposentei cedo e me entreguei a este vício...Não era mal e nem tinha más intenções...Apenas busquei espantar a solidão em que fiquei e me entreguei a bebida até me acabar por completo...Depois que morri, fiquei perambulando e novamente me aproximava de quem bebia...Não encontrei nada diferente...Então...Aqui estou.
Pensei m pouco no que ouvia e resolvi conversar mais um pouco.e perguntei:
_ Você não tinha família?....Não tinha religião?
_ Tinha uma esposa que eu a amava muito, mas não seguia pontualmente uma religião...Eu trabalhava e vivia bem em minha casa com minha esposa...jamais pensei que findaria como findei.
_ Mas e sua esposa onde ela está?
_ Minha esposa faleceu e me deixou só...Ela se foi e eu fiquei...Sofri muito..Até hoje sinto a falta dela...Conceição!...Esse era o nome dela...Nunca mais eu a vi...Sofri muito, fiquei só e o resto é isso que você já sabe.
_ Poxa!...Nem sei o que te falar...Fale mais um pouco dela.
_ Conceição era uma mulata linda...Eu era um homem feliz...Ela era especial...As pessoas iam em casa procurá-la, eu nunca me importava e não a magoava ..Deixava ela fazer o que ela fazia.
Confesso que fiquei curioso pela Conceição e me veio em mente perguntar mais um pouco por ela.
_ Mas o que ela fazia assim que as pessoas a procuravam?
_ A Conceição benzia o povo...Ela pegava um ramo e fazia suas orações...Então por isso as pessoas a procuravam, mas eu não me incomodava, para mim que vivia com Conceição era até uma alegria vê-la benzendo e sendo agradecida pelas pessoas...Vivíamos numa paz danada de boa...Confesso que não me interessava pelo que ela fazia, mas procurava não atrapalhar...Mas...Mas...Deus a levou e eu fiquei...Eu sonhava muito com minha Conceição, depois que eu acordava, a realidade voltava e meu coração doía...Doía muito ..E eu sofria...Aí buscava consolo no bar e nem tinha companheiros....Entrava e saia sozinho...Até que me acabei...
Fiquei emocionado com a história deste Senhor e perguntei se ele não havia encontrado a sua Conceição, pois segundo ele ela partira primeiro para este Mundo Espiritual...Ele me falou que não a encontrou e que nunca mais viu sua Conceição...
Disse a ele que agora ele ficaria neste local que ele estava sendo atendido, que ali era um Pronto Socorro e atendia espíritos que estavam sofrendo e com dificuldades de entenderem as suas passagens de vidas...Que ele seria recolhido pelos trabalhadores deste pronto Socorro, faria um tratamento e se recuperaria, mas que antes de ser recolhido pelos nossos Irmãos faríamos juntos uma oração e se ele acompanharia...Ele respondeu que sim e que aceitava a ajuda e que de agora em diante daria um novo rumo a vida...Pedi a ele para fechar os olhos e iniciei uma “Ave Maria” procurei falar com bastante calma...Pedi a ele para respirar profundamente e soltar bem devagar o ar e pedi depois da prece que abri-se os seus olhos e nos falasse o que estava vendo...E Ele falou muito emocionado:
_ Ela veio!, Ela veio...Conceição...Conceição...Você está tão linda...Tão linda...É você mesmo...Você veio...Conceição...Conceição...Quanto tempo...Meu Deus!..É ela...Minha Conceição...Meu Deus! ...Meu Grande Pai...
Ele estava muito emocionada e fiz uma colocação:
_E agora Senhor ?...O que vai fazer?
Sem esperar ele respondeu e foi sumindo: ..._ Eu vou com ela...A Conceição me abraçou e disse que cuidara de mim...Que me ajudará...Conceição!...Como você está linda...Ela disse que vai me levar...Que agora poderá cuidar de mim...
E se foi.

Também me emocionei, meus olhos se encheram de lágrimas, levei as mãos ao meu rosto e a Médium também emocionada...Olhamos um para o outro...E falamos juntos; _ Geaças a Deus!...Né!!!
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Vitor Santos em 25 de Maio de 2009, 23:09
Olá amigo Moisés

Acabei de descobrir este tópico e fiquei maravilhado com a sua generosidade. Partilhar aqui tantas e tão importantes experiências connosco. Muito obrigado amigo.

Acho que este tipo de atitude é muito importante para quem não tem prática na vivência deste tipo de experiência, que já vê que não é nada fácil, pois é preciso saber muito de psicologia, para enfrentar situações destas, de espiritos desiquilibrados, com uma visão distorcida da sua realidade.

Também é muito interessante a forma como as equipas de pessoas do Centro trabalham em colaboração com a equipa espiritual, para o bem dos espiritos e dos obsedados.

Gostei muito.

bem haja e mais uma vez obrigado, amigo
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 26 de Maio de 2009, 18:12
Obrigado pelas palavras

Vitor Santos
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 29 de Maio de 2009, 21:30
Nadando a tanto tempo.

Começou este Trabalho Mediúnico Espírita com a “Entidade” se manifestando através do Médium e já relatando o que ocorria consigo, dizia o “Espírito” estar nadando pois o barco em que ele estava com os seus amigos virou e ele conseguiu nadar...Mas nadava a tanto tempo e não entendia por que não chegava o socorro...Iniciei o diálogo chamando-o a atenção, perguntando a ele se ele me ouvia e se me entendia...Logo fui correspondido pela sua atenção, pedi a ele que parasse de nadar e que ficasse de peito para cima, depois que ele fez o que lhe pedi, disse a ele que fechasse os olhos e que juntos faríamos uma oração e que durante a oração ele seria segurado por duas outras pessoas e seria erguido das águas, falava a ele que ele flutuava nos ares e que podia abrir os seus olhos...A medida que eu ia conversando com a “Entidade” percebia que ela se emocionava cada vez com mais intensidade...Disse a ele que com as orações e a atenção dele a minha voz foi possível envolvê-lo no socorro a ele mesmo pelas pessoas que o seguravam e o erguia das águas e que ele conforme ia sendo socorrido revia as próprias cenas do que havia ocorrido após a virada do barco, e que ele entendesse ser impossível nadar tanto tempo como ele havia nadado sem se cansar e ocorrer o que ele percebia até então o que havia ocorrido: A sua passagem...
Disse a ele, conforme era intuído pelos Amigos Espirituais,que se preocupasse apenas consigo neste momento em que era ajudado e que as pessoas que estavam com ele no barco foram socorridas cada um a seu tempo e segundo determinadas possibilidades, que ele aproveitasse o momento e levasse o pensamento a Deus em prece e em gratidão, disse a ele que além deste socorro inicial ele seria levado para um local apropriado a sua recuperação e a sua adaptação para o seu melhor entendimento da vida que se seguia...Ele ouvia em silêncio e eu percebia o seu comportamento após ter aceitado os fatos e compreendido a realidade de sua “Passagem”...Por fim ele se esforçou e disse: “ Obrigado a todos” e foi retirado da Manifestação Mediúnica e recolhido pela equipe Espiritual...
Terminamos mais esta oportunidade de contato com o Mundo espiritual com um “Graças a Deus”
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 29 de Maio de 2009, 21:32
Mortos esquecidos

Chamamos de “Assistido”, as pessoas que freqüentam a Casa Espírita e não trabalham na Casa e adentram as salas dos respectivos Trabalhos Espíritas para os devidos atendimentos...Não que seja uma regra ou algo de unanimidade, pois os trabalhadores da casa Espíritas são também “Assistidos”
Neste trabalho em específico achei que a “Entidade” era parente de primeiro grau do “Assistido”, pois do momento em começou a manifestação foi logo falando:
_ Vou gritar nos ouvidos dela até ela ensurdecer, pois é muito teimosa...Vou ficar gritando até ela enlouquecer...Aí ela vai ver quem é que manda naquela casa...Vou gritar, gritar, gritar, gritar, gritar...Vou grudar nas costas dela...Não vou larga-la nunca...Vocês vão ver!
Procurei envolver a Entidade manifestante logo na minha conversa, pois o que percebi é que este espírito estava nervoso e era sistemático, eu nem dei tempo a Ele e fui logo fazendo minhas colocações segundo eu era intuído pela Equipe Espiritual;
_ Deixa ela para lá, esquece dela, não vê que ela e eles, naquela casa, nem lembram mais de você...para eles morreu acabou...Já era...Não adianta nada você ficar lá tentando falar com eles...Eles nem te ouvem e se chegarem a te ver falarão que é imaginação e fraqueza de juízo em pouco tempo estes fatos serão esquecidos e aí cada vez mais você ficará mais revoltado e desesperado.
O Espírito parou um pouco, fez como olhasse para mim e foi logo concluindo;
_ Nisso você tem razão, só foi eu morrer e ser enterrado que ninguém me ouve mais naquela casa, nem adianta eu falar...Eles me ignoram e ainda falam de mim como se eu estivesse morto mesmo
Eu emendei, conforme via as coisas;
_ Não te falei!...Já desmontaram seu quarto, dividiram uns bens e desfizeram de outros e cada um seguiu a sua vida...Se você parar para pensar um pouco até que eles estão certos segundo aquilo que eles acreditavam...Afinal vocês nunca acreditaram ou deram ouvidos nestes assuntos do depois da morte...Não é?
_ É!!...Isso é verdade...Mas eu ainda mando naquela casa e não posso ser tratado assim, não podem me esquecer e nem devem esquecer de tudo aquilo que eu fiz por eles...
_ Também nisso você tem razão, você merece muito respeito, mas veja?...A sua família...A de seus pais também acabou...Tanto que você formou a sua...Você se lembra?
Ele parou um pouco, parece que buscando lembranças pessoais e foi falando;
_ Na casa de Papai, era diferente...Papai nos reunia sempre na hora do jantar e conversávamos todos as noites sobre muitos assuntos, tinha os dias da oração...Rezávamos o terço sempre nos Dias Santos...Mamãe fazia doces e levava a gente para as missas de festas...Mas tudo acabou...Papai e mamãe morreram logo e eu constitui família cedo...Trabalhei muito, vieram os filhos e eles cresceram tão rápido e eu nem vi isso direito...Trabalhei muito...Todos os dias...Até que ....Que...Que Já estou aqui e esquecido...Não adianta gritar e gritar...Ninguém me ouve mais e nem eu mesmo sei o que eu sou...Não consigo me atinar...Só vou aos meus...Vejo suas ações e tento ajudá-los ou melhor...Procuro uma razão para mim...
A Entidade começou a chorar...O perseguidor de pouco tempo atrás, mostrou-se um homem desamparado...Um homem sem perspectiva da vida e sem conhecimento da mesma...Estava perdido e desesperado no seu próprio mundo e invisível dentro de sua própria realidade...
Procurei levar a sua atenção para os Espíritos que estavam ao nosso redor:
_Estamos sozinhos agora?...Alguém está conosco/
_ Não, não...Conforme fomos conversando...Foi chegando mais pessoas e eles estavam ouvindo nossa conversa.
_ Mas você os vê ?...Você pode conversar com eles?
_ É!...Agora estes conversam comigo e estão me oferecendo uma espécie de ajuda.
_ O que eles te falam?
_ Eles me pedem para deixar a minha casa e me falam que vão me arrumar alguma ocupação e ainda dizem que no momento vai ser o melhor para mim...
_E você ?...Você vai com eles?
_ Eu não tenho escolha...devo ir com eles sim...Eles me transmitem calma e segurança e no momento é o que eu preciso...
_ Que bom...Que você resolveu assim...Vai ser bom mesmo.
_ Não sei o que está acontecendo comigo, mas estou ficando cansado e um sono forte começa a tomar conta de mim...Eles me pedem para deitar e mandam dizer que vão me levar...Eu estou sem forças...preciso ir...Estou com muito sono...Estão me levando...
Dei novamente um “ Graças a Deus”...E agradeci a Deus e ao Plano Espiritual por mais esta oportunidade...Mais este aprendizado...
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 29 de Maio de 2009, 21:34
Relatos interessantes ...

O Espírito através do Médium já se manifestou conversando e nesta conversa fazia colocações do que estava percebendo e ficava como a esperar respostas ou melhor, explicações...De início pensei ser uma Jovem e ao longo do diálogo confirmei minha dedução.
Bom!, espero lembrar-me desta experiência para poder favorecer a todos aqueles que buscam nestes escritos dos contatos com o Mundo dos Espíritos conformidades com as próprias conclusões que já possuíam e a outras que não possuíam a de possui-las

Assim Ela (o Espírito), começou:

_ Vejo uma janela!
_ Uma Janela? ...Perguntei.
_ Sim uma janela.
_ Mas onde você está?...Do lado de dentro ou do lado de fora?
_ Eu estou, estou...Tanto faz...Engraçado!...É uma Janela para os dois lados...É!...Para os dois lados.
_ Veja se você consegue se aproximar desta janela...Você consegue?
_ Sim, já estou na janela.
_ E o que você vê?
_ Está tudo parado, não vejo ninguém.
_ Então pule a janela
_ E eu posso pular a janela?
_ Sim se aproxime e pule, você pode...Passe para o outro lado.
_ Já pulei,já passei e...E...E estou num jardim...Engraçado não vejo ninguém por aqui...Está tudo parado...Não há ninguém.
Deste instante em diante procurei dominar a situação e através da intuição comecei a conduzir a Jovem, pois percebi que ela respondia as minhas palavras e ao mesmo tempo esperava estímulos da minha parte para que continuasse a sua aventura.
Aí continuei:
_Você está no quintal,é isso?
_ Sim vejo o quintal, o jardim, a rua...
_ Você não vê ninguém?
_ Não, não vejo nenhuma pessoa...Estranho está tudo parado...Onde foi todo mundo?
_ Olhe para o lado, você vê um cachorro?...Tem algum cachorrinho no quintal?
_ Não, mas vejo uma casinha.
_ Vá até esta casinha e se aproxime perto dela.
_ Estou perto dela, ela é pequena.
_ Abaixe e olhe dentro dela...Há algum cachorrinho lá dentro?
_ olhe!...Veja! É mesmo!...Um filhote...Um bem pequenininho.
_ Veja!...Se ele está com uma corrente no pescoço...Veja!
_ Sim...uma cordinha e ela está solta.
_ Segure esta cordinha pela ponta...Deixe o cachorro andar ele lhe levará a alguém.
_ É!...É mesmo...E ele me puxa e me leva para o outro lado do quintal.
_ Deixa o cachorrinho te levar...Vá andando.
_ Ele me puxa...Ele quer correr e vejo que tem um homem lá na frente...O cachorro está indo para ele...Acho que o cachorro é dele...O homem ta sério.
_ Mas ele não é mal...Não tenha medo...Fique tranqüila.
_ Mas ele é fechado e não fala nada...Só fica me olhando
_ E o cachorro...Onde está?
_ O cachorro...O cachorro...Não está nem ai...Ele está brincando...
_ Olhe!...Volte para o outro lado onde você estava e volte para o quarto.
_ É vou voltar...Vou voltar...Aqui é tudo estranho...Parece um Sonho
_ Volte a janela e me diz o que vê.
_ Vejo o quarto pelo lado de fora agora, de onde estou...É um quarto pequeno...Simples...Não é o quarto da minha casa...Meu quarto era grande e tinha muitas coisas.
_ Entre no quarto veja o que tem dentro do quarto e me diz se é o seu quarto.
_ É um quarto pequeno...Tem uma cama simples e uma espécie de uma mesa lateral...Mas não é o meu quarto...O meu quarto tem tudo: Tem cama, armário, escrivaninha, Tv, computador...E o meu quarto é bem maior que este...Mas o que eu estou fazendo aqui?
_ É eu sei, fique calma...Mas olhe para a cama...O que há na cama?
_ É uma cama simples e...E...Estranho.
_ Não tenha medo...Ouça o que vou te dizer...
_ Sim, pode falar...Estou te ouvindo e também já estou bem cansada
_ Deite na cama, não tenha medo, deite.
_ Estou na cama e ...E...Estranho...Parece que eu já estava deitada nesta cama...Este quarto...Este quarto.
_ Você já estava neste quarto...Não se preocupe...Levante novamente e vá até a janela e olhe pela janela veja o que verá?
_ Sim...Eu vou...Agora estou mais animada
_ Veja e me fale...O que está vendo?
_ Nossa!...Quanta gente...Onde eles estavam?...Muitas pessoas indo e vindo...Carros e pessoas.
_ E como é o movimento deles? Dos carros?
_ Os carros ....Os carros estão no ar...Parecem que voam...
_ E você, você está bem?
_ Sim, estou bem, apesar de achar tudo aqui estranho...Mas estou bem melhor do que antes de ter deitado na cama.
Percebi que ela (o Espírito) estava em tratamento numa região Espiritual ou melhor Hospital da mesma e que mesmo em Espírito estava em repouso e passara por um descanso e agora estava despertando...Ela continuou:
_ Onde estou?
_ Está em um quarto de repouso deste local e quem está com você no quarto?
_ Hei!...Tem um rapaz sentado na minha cama...De onde ele veio?
_ Ele já estava aí...Você que não o viu.
_ É, mas...O que ele faz aqui.?
_ Pergunte a Ele...Mas antes você está me vendo?
_ Não!...Mas nossa!...De onde você está falando...das paredes ou é imaginação da minha cabeça?
_ Mas você me ouve bem?
_ Sim eu te ouço e...E este tempo todo você me guia e eu nem percebi que não te via...Engraçado...Cadê você?
_ Não se preocupe comigo...Me fale do rapaz.
_ Ele me olha de um jeito e ainda fica sorrindo...
_ Vá lá e sente-se ao lado dele...
_ Meu pai não iria gostar nada de ver um rapaz dentro do meu quarto.
_ Não tenha medo...rsrrs...Ele te conhece e não te fará nenhum mal.
_ É mas, mas...Ele parece um anjo...
_ Vocês jovens são todos engraçados...Primeiro o medo depois a admiração.
_ Mas, eu não o conheço...E!...E!..Estão entrando mais pessoas no quarto.
_ Bom...Creio que nossa conversa para aqui...Você vai ficar ocupada por algum tempo...Devemos parar de conversar agora.
_ É eles estão me chamando...Engraçado, todos sorriem e até parece que eu vim de uma viagem e eles estavam me esperando.
_ Bom!Vá conversar com eles creio que vocês terão muitos assuntos ...
_ É parece que sim...
_ Então até mais...
_ É...Obrigado por me ajudar e ter conversado comigo, parece que estava perdida e as coisas foram se achando.
_ Tudo bem eles te explicarão...Confie neles...Fique com Deus.
_ Tchau.

Encerramos estas experiências com um “Graças a Deus”.
Por mais que parece ingênua esta comunicação, a Médium voltou a si toda eufórica...Dizendo sobre os quadros que se formavam em sua mente um após o outro e a conformidade e o sentido como das imagens que iam se formando e que ainda não havia passada por um trabalho com uma continuidade tão intensa...Falou também da maneira meiga que a Moça agia e ao mesmo tempo percebia as emoções dela ao admirar e surpreender-se com o que via...Disse que parecia que a moça desencarnara a pouco tempo e que entendia ter vivido um encarnação simples e sem tantas extravagâncias, como se fosse destinada a este pequeno período...E que os Espíritos dos locais em que ela estava sendo recebida, apenas aguardava algumas melhoras dela para iniciarem certos esclarecimentos....

Bom foi...Teve outras considerações...E assim nos preparamos para outro trabalho.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 29 de Maio de 2009, 21:35
Menina Ana

Iniciou-se trabalhos já com a entidade se apresentando:

_ Oi! eu sou a Ana.
_ Oi Ana tudo bem?
_ Não, eu estou triste.
_ O que acontece?
_ Eu estou sozinha.
_ Onde você está sozinha?
_ No Hospital.
_ Mas, você está sozinha no hospital?
_ Não tem muitas crianças, mas estou sozinha ainda.
_ Como assim Ana, o que aconteceu com você?
_ Meus pais me deixaram aqui e foram para casa cuidar do meu irmãozinho.
_ Ah! Você tem um irmãozinho?
_ É, mas faz um tempão que eles foram para casa e nunca mais voltaram e ainda me deixaram sozinha e nem vem me ver...Por isso que estou triste.
_ Humm!...Mas não tem ninguém ai do seu lado.
_ Não, não tem e eu tenho medo de ficar só e estou com muita saudade dos meus pais.
_ Quantos anos você tem, Ana?
_ Eu já tenho quatro anos
_ Você está na cama, Ana ?
_ Estou, estou na cama.
_ Vou chamar um rapaz para vir te ver...
_ E eu conheço ele?
_ Ele vai cuidar de você...Parece que ele já está vindo, você o está vendo?
_ tem um menino ali na frente , é ele?
_ Ele vem para o lado de sua cama?
_ Vem...Vem sim.
_ O que ele te pede?
_ Ele ta falando para mim descer da cama que ele me ajuda, mas eu estou de camisola!
_ Não liga não, desce assim mesmo, de sua mão para ele te segurar.
_ É! Mas eu não tenho chinelo não tenho nada, meus pais levaram tudo e me deixou só de camisola...Vou te que pisar com os pés no chão?
_ Nem sei...O que o rapaz te fala?
_ Nossa!
_ O que foi Ana?
_ ele ta me falando que vai me ensinar a voar.
_ Como Ana?
_ Ele me disse que vai me ensinar a voar, que nem os passarinhos.
_ É?
_ É, ele vai segurar na minha mão para eu não cair e vai voar comigo.
_ Nossa Ana que legal ...Quantos anos voc~e tem?
_ Eu tenho assim oh...Quatro anos.
_ E ele sabe te ensinar a voar?
_ Ele disse que chegou aqui com quatro anos, que nem eu, mas agora já tem mais e ele vai me ensinar a voar que nem ele aprendeu.
_ E Você Ana, como está?...Ainda está triste ?
_Ele está me chamando...Eu vou voar com ele.
_ Isso desce da cama e vai com ele...Deixa ele te levar.
_ Eu vou com ele, ele vai me levar voando...
_ vai sim, menininha.
_ Tchau...Obrigado por me visitar.

Encerrou-se a manifestação...O Médium voltou a si...E como quase em todos os casos com crianças desencarnadas ...Um ar de alegria e traquinagem ficou no ar...Ao mesmo tempo que ficamos quietos e pensativos também sorrimos...Demos juntos graças a Deus e encerramos este trabalho.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 29 de Maio de 2009, 21:37
Valdomiro...Encomendas.

_ Graças a Deus !
Assim iniciei os trabalhos já com a Médium sendo envolvida, como em todas as oportunides o recolhimento em pensamentos é importante para o envolvimento do Doutrinador com a Equipe Espiritual, o Doutrinador tem papel fundamental nos trabalhos desobsessivos, compete a ele além da segurança do Médium de Incorporação toda a condução, desenvolvimento e desfecho dos trabalhos, assim os Grupos ou Duplas Mediúnicas dependem e muito da afinidade em si, pequenos comentários onde se revelam um a outro suas interpretações, capacidades e entendimentos são importantes para o próprio desenvolvimento mediúnico de ambos, não devendo estes comentáris interferirem nos andamentos de todas as atividades da Câmara Mediúnica,devemos além de tudo sabermos ser oportunos.
A Entidade se manifestou sem cerimônias ou rodeios, eu apenas permanecia atento e dava continuidade a manifestação.
Dizia ela:
_ Eu matei, mas neste caso em especial estou arrependido, eu matei inoscentes.
_ Você matou alguém é isso?
_ Sim, dois irmãos...Mas me arrependo pois eles eram inocentes e eu fui enganado.
_ Foi a primeira vez que isso ocorreu?
_ Não...Não não...Eu já matei muitas pessoas...Eles encomendavam e eu fazia.
_ E do que você se arrepende então?
_ Era dois rapazes e eles eram inocentes e eu os matei e isso agora está me deixando meio pensativo.
_ Mas e os outros crimes, não te deixam arrependido?
_ Eu não ligo, deixo prá lá...Sigo a minha vida...E faço que não é comigo.
_ Mas por que assim?...Por que esta vida que você levava?
_ Sempre matei...E nunca me esquentei...Nem me preocupei...Não ligo...Faço que não é comigo.
_ Mas e agora...Você está aqui e ..E você sabe o que ocorreu com você?
_ Sei sim..Eu morri...O Pai deles me matou...Também não tiro a razão dele, era os filhos dele e ele era o pai e como eu disse eles eram inocentes...Aqueles caras dizim ser meus amigos, amigos nada tudo bandido..Aqueles caras me enganaram...Me deram um serviço errado, E...E eu fiz...Matei os moços...Droga!...Só que eles não tinha nada a ver...E por isso que estou arrependido e encucado..Matei eles e estou encucado e arrependido...Eles eram inocentes...
_ Você é daqui de cima?
_ Como?
_ Você é daqui do bairro?
_ Sou de São Bernardo mesmo.
_ Como você se chama?
_ Meu nome é Valdomiro.
_ Quantos anos você tem?
_ Eu vou fazer dezoito...Ia.
_ Como?...Dezessete anos?
Confesso que um misto de dó e surpreza me encheu o coração de uma sensação estranha...Estava diante de um assassino e ao mesmo tempo, não sei dizer, se de uma vítima da própria condição social...Mas como somos educados mediunicamente a não julgar as pessoas e sim seguir as intuições Espirituais para um bom entendimento nosso com o Espírito assistido e sabemos que após o envolvimento com o corpo do Médium o Espírito passa para outro processo do prórpio atendimento...Pensei que tratava-se de um homem maduro e fui surpreendido com a frieza de um jovem...Um garoto...Bom?...Mas o Espírito é milenar e as tendências seguem para serem eliminadas de encarnação em encarnação.
Continuei o diálogo com ele contando um pouco de sua Vida:
_ Desde os nove anos faço encomendas...Você sabe o que é?
Disse que sabia, pois viera em mente que ele estava se referindo aos pacotes de drogas que ele era encarregado a entregar.Ele disse ainda que os tios o envolveu nestes negócios e que ninguém descofiaria que uma criança estaria para cima e para baixo levando pequenas encomendas em suas roupas...E nisso ele dizia que se sentia i,portante e de confiança ...Depois disse-me que começou a matar por vinte reias e a sua vida seguia de serviço a serviço de encomenda a encomenda e de cime a crime...Sempre dizia que se arrependera de ter matado os rapazes...Depois procurei conduzir a doutrinação para o fim...Então resolvi pergunta-lhe?
_ Há alguém ouvindo nossa conversa?
_ Aqui não, só nós dois e ela (referindo a médium).
_ Tem um Senhor nos observando, não tem?
_ Ah sim, mas ele está lá em cima.
_ O que ele te fala agora?
_ Ele me fala que eu tenho que seguir
_ Mas ele te fala alguma coisa?...Ele ao menos diz para onde você vai?
_ Ele me fala que eu tenho duas opções ou ir com os meus tios ou ir para uma escola.
_ E você?...O que me diz?
_ Com meus tios eu não vou não, nunca me dei bem com eles mesmo....para escola não sei não.
_ Mas o Senhor não lhe diz nada...ele não fala o que é o melhor para você?
_ Ele fala que a escola é um reformatório...Bem rigido,,Tipo exército mesmo.
_ E você...Iria para um reformatório?
_ Sabe!...Eu não vou ficar perambulando não...Eu ia fazer dezoito anos mesmo, eu vou pro reformatório...O Senhor está me falando que há muitas coisas que eu devo rever e analisar e lá terei muita ocupação e aprenderei outras coisa...Ah!...Eu vou com ele...VoU ver o que é...Não tenho onde ficar mesmo...
_ O que o Senhor te fala agora?
_ Ele me aceita e disse que vai me levar...Aprenderei muitas coisa....Vou com ele.
_ Bom...Creio que você esta indo e está até conformado com a sua morte e como você já está indo quería fazer uma oração...Você acompanha.
_ Não sei o que é isso.
_ O que o Senhor que te espera fala?
_ Ele mandou te dizer que pode fazer sim ...E é o que ele está esperando para me levar com ele...
Valdomiro era frio e sem reações alteradas...Ele acabou agradecendo a conversa e o fato de eu ter ouvido as suas palavras o deixou bem melhor, segundo ele...Fiz a oração do Pai-Nosso e logo ele se despediu com duas palavras e se foi.

A Médium retorna a si...Ollhamos um para o outro e voltamos a atenção par o próximo trabalho....E como sempre pensei comigo e formulei as palavras “Graças a Deus”.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: sonho em 30 de Maio de 2009, 00:30
Olá, Moisés!

Não  há dúvida que está a enriquecer este tópico e não só ... a sua partilha para mim tem sido fascinante. Tenho gostado imenso de ler a suas experiências. Obrigada por nos proporcionar estes momentos.

Desejo-lhe muita paz, luz e força nesta sua missão que se revela de grande auxilio tanto para os que já partiram, mas também para nós que assistimos ao seu esforço de iluminar estas almas tão necessitadas.

Continue.... :)

Sonho
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 30 de Maio de 2009, 18:12
Sonho

Obrigado pelo insentivo...

Abraços
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 02 de Junho de 2009, 17:08
Trabalhos ...Ameaças e perseguições.

Começo este trabalho colocando a solicitação de uma mãe que antes dos inícios das Atividades Mediúnicas havia conversado comigo, relatava ela o comportamento do seu filho, um garoto de mais ou menos 06 anos, segundo ela, ele ao dormir apresentava um comportamento não comum, pois se agitava a noite toda, fica nervoso, falava com alguém, discutia, muitas vezes acordava chorando e não conseguia dormir mais sozinha, sempre solicitando a presença da mãe e em um dos dias da mesma semana destes fatos por ela relacionados, mesmo dormindo o garoto havia sentado na cama e ficara estático como a olhar fixamente para alguém que também o encarava.
Pedi a ela que tomasse seu “Passe” e depois deveria ela me procurar, pois faríamos um trabalho em específico ao seu filho, no momento ela entraria na Câmara Mediúnica com o garoto no colo, mentalizaria sua casa e com uma atenção especial o quarto do filho...Bom assim ocorreu como eu planejara, após ela ter me procurado, verifiquei a oportunidade de encontrar uma “Equipe Mediúnica” pronta para a atividade e demos início ao trabalho.Olhei para o Médium de Incorporação e o Médium Doutrinador, dei uma olhada firme como a receber deles o consentimento de que estavam prontos para o trabalho, coloquei a Mãe e o Garoto sentado enfrente a equipe, me posicionei e conduzi a atividade solicitando ajuda aos Mentores da Casa e que nos auxiliassem nestes trabalhos com a permissão de Deus...E assim ocorreu.
A “Entidade se manifestou ferozmente em poucos segundos, pedi a Mãe com o Garoto para se retirarem e se dirigirem a uma outra sala e sentei-me de frente ao Médium já incorporado e fiz a vez do Médium Doutrinador e o mesmo ao lado mantinha a posição de sustentação, nos auxiliando ...E continuei a Doutrinação.

_ O que você pretende?
_ Não é da sua conta.
_ Por que agir assim?
_ Vocês não são ninguém para impedirem os nossos trabalhos, temos esta,missão e não vão impedir de realizá-la até o final
_ Mas você sabe realmente o que está fazendo?
_ Sim...Sei o que estou fazendo e aviso que se darão mal ao se intrometeram em nosso caminho...Não digam que não avisei.
_ Por que esta violência toda?
_ Viemos nos vingar deles e eles vão pagar caro o que fizeram.
_ Vingar de que?...Qual a razão para tanta violência?
_ Eles nem pensem em se mostrarem de santinhos, eles tem culpa, muita culpa e vão pagar até a morte...Isso já foi decidido.
_ Mas...Agir assim é contra a lei...Não podemos agir assim com os outros.
_ Lei!...Que Lei?...Nós somos a lei, nós impomos nosso parecer, assim é e assim sempre foi.
_ Pode até ser que vocês impõem o seu parecer, mas isto não é correto.
_ Já avisamos saiam do nosso caminho, eles são nossos e levaremos um a um.
_ Você se julga tão inteligente e tão poderoso e não vê que eles buscam ajuda aqui conosco?
_ Mas não adiantará nada a ele buscarem ajuda aqui...Vocês não poderão fazer nada.
_ Você se engana fácil se achando poderoso e não vê que permite que outros te enganem e pior, usam dos seus interesses para jogarem contigo e se favorecerem com suas ações...Não percebe?
_ Não adiante você falar nada, conheço as conversas desses bonzinhos e não caio em suas armadilhas.
_ Pode ser que você e os seus conhecem nossas conversas, até por que quem te contratou lhe recomendou muito cuidado neste caso e que se você falhasse não conseguiria também o que você foi lá pedir a eles....E sabe que em caso de fracasso, conseqüências sérias para você e os seus.
_ Não entendo suas palavras e você está tentando me confundir e te garanto não vai conseguir.
_ Não é minha intenção te confundir, até por que confuso você está faz tempo...Há muito vem esperando pelo seu trabalho também solicitado e o que recebe é continue trabalhando, continue trabalhando...Ainda não percebeu que eles te enganam e você ainda se julga um fazedor de Justiça.
_ Já te disse, você vai se dar mal comigo, te avisei para não atravessar o meu caminho, esta família pagará caro o que fez em outras vidas, e já decidimos acabar com eles todos, e agora vocês aqui também serão aniquilados.
_ Nem você conhece esta família e nem sabe o que eles foram em vidas passadas, pois estes ensinamentos nunca lhe chamaram a atenção e o que você sabe é que está morto e que pode agir ocultamente sem ser visto e assim receber facilmente o que combina, para a manhã ou depois também ter o seu império.
_ Já lhe disse, saia do meu caminho.
_ Parece que você faz estes trabalhos impiedosos, esperando uma ajuda do mandante não é isso?...Não é isso que faz?
_ Do que você está falando?
_ Você sabe do que estou falando!...Você sabe muito bem...Você se vende esperando angariar forças para ajudar alguém que lhe é muito caro.
_ Onde você quer chegar?
_ Eu que te digo, você está sendo enganado, eles te enganam enquanto você executa serviços para os fins deles, os seus próprios fins são postergados.
_ Do que você está falando?
_ Sempre errante, você procurou ajuda com estes que você serve fielmente e pior ainda, serve sem medir conseqüências ou avaliar atitudes...Muito menos você tem piedade com aqueles que lhes são entregues...Nunca questionou essas suas atitudes?
_ Quem é você para analisar as minhas ações?...Como sabe de tudo isso?...Não é possível você está jogando comigo!
_ Não estou jogando...E você sabe como eu sei muito bem...Se lhes falam coisas de alguém que você não conhece e são entregues em suas mãos...Podes muito bem deduzir que estes que lhe trouxe aqui juntamente com alguns dos seus, falam-me coisas de Você.
_ É ! eu sei...Vocês são uns intrometidos.
_ Não é assim...Quero lhe dizer que você junto com os seus vão abandonar estes serviços e não trabalharam mais para eles...Nós podemos lhe ajudar, mas saiba que será uma ajuda segundo outros princípios e não segndo os seus...E outra, as pessoas que você tenta localizar pensando ajudar, jamais estão ao alcance destes para quem você trabalha...Eles usam sua teimosia e seu interesse cego, iludribiando-o.
_ O que você está dizendo pode ser um befle, você também pode estar querendo me enganar com essas conversas que também fico ouvindo através destes outros que estão do seu lado.
_ Estes que estão do meu lado tem informações precisas daqueles que você busca...E ainda te falam que com estes trabalhos que vem efetuando jamais você os encontrará, e pelo contrario é você quem está sendo ajudado por eles, digo, eles imploram a Deus ajuda para que você saia destes caminhos...E ainda digo que há muito tempo você vem sendo persuadido a deixar estes caminhos e estes trabalhos, mas você não ouve...Você só sonha com seu magnífico poder.
_ Mas como quer que eu aceite orientações de estranhos, você acha que foi fácil para mim, depois que parti da minha vida,que já não foi fácil, passei por situações complicadas, sofri muito e fui até escravizado...Você não passou pelo que eu passei.
_ Você sabe que foi a causa do fracasso daqueles que hoje você mesmo procura, acha agora que adquirindo forças e poder destas qualidades que você vem acumulando, você terá as simpatias daqueles que te são caros, mas que em outro tempo foram vítimas de sua própria arrogância?
_ Quem é você para analisar a minha vida?
_ Bom!...Vai continuar importunando a casa destes que aqui vieram pedir ajuda?
_ Não sei!
_ Bom agora que sabe que foi enganado e usado, parece que não sabe também que caminho vai tomar ou se vai tomar algum caminho.
_ Vocês liquidaram meus trabalhos e me trouxeram informações que não posso duvidar....Além de me aprisionarem...Como podem ainda oferecerem propostas?
_ Deus sempre abre as portas do bem para todos, mas deveremos abrir mão do nosso orgulho...Também não adianta você querer se vingar daqueles que te enviou contratando-o, você sabe perfeitamente que não tem forças contra eles.
_ Sim, não vou mais ser tolo como já o fui de outras vezes.
_ Preciso que você reúna aqui todos aqueles que estão naquela casa e os destituam de seus postos, agora.
_ Por que me pede isso?...Vocês não tem forças?
_ Muito dos que te acompanham serão orientados a te deixar...Oferecerão a eles, Esta Equipe Espiritual que está ao nosso lado um caminho diferente e uma maneira mais digna de se viver...Afinal você também só os tem usado para seus interesses...E te garanto que você não tem forças contra as decisões deles com o amparo desta Equipe Espiritual que se faz presente...Muitos já decidiram...Ficaram conosco...É preciso que você entenda essa situação também.
_ Além de tudo outra vez destruíram minha fortaleza...Estou aqui amarrado e sozinho.
_ Antes e tudo não será um prisioneiro até que se comporte como tal, és e sempre foi prisioneiro de suas cobiças...Você sabe muito bem que estas não são comportamentos dos que seguem o Evangelho...Mas te garanto que uma vez solto...Será uma vítima fácil...sabemos que há grupos rivais em sua captura.
_ Arrasado! ...Estou arrasado!
_ Não o deixaremos abandonado...Por hora e no estado que se encontra, Esta equipe decidirá pela sua situação, já que não tem forças para decidir só...Será levado a uma Casa de Correção...Em cuidados destes que te resgataram de seus tenebrosos ofícios.
_ O que quer que eu diga?
_ Agradeçamos sempre a Deus, não desanime...Todos nós já trilhamos caminhos escuros e somos gratos quando contra a nossa vontade fomos persuadidos a trilhar no caminho do Bem...
_ Vocês e suas palavras...Vocês...
_ Eles sabem de suas forças e de seus conhecimentos sobre estes trabalhos que vinha realizando...de uma forma ou de outra tudo o que relatares será de utilidade para novos trabalhos da equipe de Socorro e Auxílio.
_ Ainda estou sem atitude...Estou fraco e cansado....Eu...Eu...
_ Faremos uma oração e nestas vibrações da prece sentirá aos poucos uma necessidade incontrolável de dormir...Não tema eles te levarão.
_ Eu...Eu...
_ “Graças a Deus”

Encerramos este trabalho, também um pouco cansados, côo a nos sentir sem forças...mas aos poucos tudo foi se estabelendo.

Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 02 de Junho de 2009, 17:10
Saudades, Festas de Final de Ano, Família

_ Graças a Deus!
_ Graças a Deus...Respondia a entidade já envolvida na Médium e segundo percebi segura de si e já com bons conhecimentos sobre a situação em que se encontrava.
_ Tudo bem ? Perguntei, com a intenção de deslanchar o diálogo.
_ Sim, tenho consciência de minha situação, mas é que vi chegando o Final de Ano, Festas de Natal e sabe como é...Família...Saudades...Queria vê-los...Sofria muito e já não conseguia me controlar.
_ Mas,...Não é errado sentir saudades, sentir amor, querer ver os nossos entes queridos, querer visitá-los...Olha! a vida continua e os laços não rompem e nem devem romper-se.
_ Sim é verdade, sei disso tudo, mas é que fui tentado a visitá-las, uma força ardente me torturava dia a dia e eu sofria muito...Quando menos esperei fui arrastado ao seio de minha Família...E nas condições em que eu me encontrava, as coisas pioraram para mim e acabei atrapalhando a minha família...Não foi intencional...Mas também não foi bom...Não é bom realizarmos estas visitas quando não estamos preparados e bem auxiliados, devemos confiar em nossos Guias e em nossos Amigos Espirituais mas experientes...Tudo deve ser bem preparado...Quando deixamos o Nosso lar...Seguimos a Nossa vida segundo nossas condições e possibilidades como também os Familiares que deixamos por hora, seguem a vidas deles com a mesma liberdade que também tínhamos quando vivos na carne...Então as surpresas que vamos depara podem nos abalar e as condições de equilíbrio que ainda nos encontramos podem piorar as coisas para ambos ainda mais.
_ Nossa!...Você fala com tanta segurança, com conhecimento de causa e ao mesmo tempo que faz as suas colocações também as coloca com qualidades de ensinamentos.
_ Não se assuste, rs...Sou Espírita e freqüentava,estudava e atuava nas atividades da Casa...Também nasci em berço Espírita...Meus pais eram Espíritas e meu Pai até fundou e dirigiu um Centro Espírita no Rio de Janeiro...Eu não freqüentava o mesmo, pois morava distante.
_ Que legal...Quanta informação, quanta assunto bacana você está nos proporcionando.
_ Não era um Espírita nota dez...Tinha minhas dúvidas, meus erros, minhas falhas.
_ Mas, assim somos todos nós e ninguém pode cobrar perfeição...Estamos no Caminho a caminho...E “eles” permitem você falar o Nome do centro que foi fundado por seu Pai?
_ Não me recordo bem e ainda ando confuso nas idéias e lembranças...Mas por coincidência tinha algo a ver com “Caminho”...Ou algo parecido é o que posso dizer.
_ Mas como foi sua passagem?
_ Graças a Deus...Pelo trabalho que meu Pai realizava e pelo Carinho de Nossos Instrutores Espirituais eu tive a felicidade de sai do Hospital onde desencarnei diretamente para os braços de meu amado Pai...Sou muito grato a Deus por isso...Isso me trouxe muita felicidade...E todo este tempo tenho ficado com meu Pai e também tenho aprendido muito com os seus Novos Trabalhos e Atividades Espirituais...Meu Pai já havia advertido-me destes perigos, digo...De ir a minha Família sem uma preparação adequada...mas a coisa foi ficando tão intensa...Tão intensa...que, como disse...Quando dei por Mim...Já estava lá.
_Mas...Mas...Seu Pai nunca lhe contou como foi também a chegada Dele ao Mundo Espiritual e como que ele passou em relação a saudade de Vocês , a Família dele.
_ Não, nunca conversamos sobre isso...Mas creio que um dia conversaremos.
_ E agora do que você precisa?...Poderemos fazer uma prece?
_ Sim e claro...Faremos sim...Vamos fazer uma prece...Vamos agradecer a Deus tanta oportunidade e carinho...
Oramos Juntos e percebi que ele estava se preparando para retirar assim que falei “ Graças a Deus”...Ele deixou mais uma palavras:
_ Não sei preocupe irmão, eu sei direito o caminho que me levará aos Braços de meu Pai...Não se preocupe e muito Obrigado pela atenção...Que Deus abençoe o trabalho de Vocês todos desta Casa, encarnados e desencarnados e que possamos sempre sermos gratos a este Pai Celestial, Grandioso em poder e infinitamente Misericordioso com seus Filhos...Muito obrigado e fiquem com Deus...
_ Nós é que agradecemos e sempre levaremos a Deus orações a sua pessoa como fazemos a tantos amigos que já conhecemos do Mundo Espiritual...Muita paz a Você e uma fraternal abraço ao seu Pai.
_ Graças ao Nosso Mestre Jesus...Muito obrigado.

Ele se foi...Deixou próximo ao Final de Ano e as Festas Natalinas...Sua pequena história e sua mensagem, como também seus ensinamentos...E relatos interessantes...
Bom foi isso.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 02 de Junho de 2009, 17:11
O baixinho Chico e sua grande tarefa

Estávamos preparados para o “Passe de Desobsessão Especial”...Segundo nossos trabalhos e a maneira de ação, se dá este nome para entendermos que será usado mais de uma” Equipe de Desobsessão” e aí as equipes designadas ficam-se preparadas para o comando do Coordenador destes trabalhos...Segundo sabe trata-se de uma denominação particular da Casa Espírita, ou de um determinado“Grupo de Trabalho Espírita”...Assim que o Assistido entrou fomos avisados pelo Coordenador e a Médium já apresentou-se incorporado e a Entidade mostrou-se a que veio, nervosa, ameaçadora e incorfamada com a sua situação, dirigia a palavra a mim destas maneiras:
_ Não vou dizer nada!
_ Então você tem algo a dizer?...Não tem?
_ Podem fazer comigo o que entenderem...Não vou trair o meu grupo.
_ Então você é de um grupo?...Nem estou perguntando e você está falando.
_ É...Pode ser, mas eu estou é avisando...Vocês não podem conosco...Somos um grupo forte e poderemos perturbar e acabar com vocês.
_ Como tem tanta certeza?
_ Tenho por que sei e conheço o grupo a que pertenço e sei do que somos capazes.
_ Se você não fala não ficamos sabendo...Até te agradeço.
_ Você está brincando conosco, depois não fale que eu não avisei.
_ Mas...Mesmo amarrado do jeito que você está, fala assim com tanta segurança...parece que...Que tem que tomar cuidado é você.
_ Sim pode ser , eu sei que estou preso, mas por hora...Mas te digo não estou sozinho e eles virão me libertar.
_ Você fala daqueles que estão ali adiante?
_ Sim eles mesmo...Estão de lá e já me viram...E sabem que preciso de ajuda e eles virão aqui me salvar destas prisões malucas que vocês usam.
_ É pode ser,mas o que veio fazer aqui?
_ Estávamos atrás do Alemão...Ele veio para cá em serviço e nunca mais voltou...Sabemos que vocês o prenderam.
_ O Alemão, te digo que está bem e já desenvolve uma outra tarefa.
_ Vocês não me enganam e não me enrolam...Eles vem me salvar...Aí vocês vão ver...Depois não falem que não avisei
_ Eles estão vindo?
_ Sim...São aqueles três ali...O do meio é baixinho e se chama Chico, mas é perigoso e muito valente...Tem um facão poderoso...Quando ele risca este facão no chão ninguém chega perto.
_ O Baixinho!...Não parece assim tão perigoso como você fala...tem certeza?
_ Não brinque com o Chico ...Ele é famoso...Todos o respeitam...Ele já deu cabo de muitos traidores...Por isso que ele vem me salvar...Eu não sou um traidor...Você vai se arrepender...Ele é baixinho...Mas é muito forte e tem até poderes mágicos...
_ E ele se aproxima?...É isso?
_ Sim...ele já está aqui do nosso lado...E está olhando para você e está rindo da sua cara.
_ Então dê seu lugar a Ele...E você será levado com esta Equipe Espiritual agora para novos esclarecimentos...Não tenha medo....Logo entenderá tudo o que ocorre.
Conduzi com palavras a troca de Espíritos...Deixou de manifestar um e passou a manifestar outro quase que instantaneamente, isso através da mediunidade da mesma Médium, dei a ele uma recepção com bastante respeito e educação...Senti desde o início uma simpatia por esta Entidade, o Chico Baixinho e por mais que a outra Entidade que estava amarrada e me advertia do perigo que era está, a qual ele denominava de Chico o Baixinho e fez até referências a sua arma: um facão...Mantinha-me seguro como a adivinhar o desfecho desta história...Dei “Graças a Deus” e falei com calma:
_ Seja bem vindo meu irmão.
O Chico se pronunciou com bastante respeito e foi esclarecendo:
_ A Vida é um teatro e neste palco da vida as vezes temos que representar difíceis papéis...Este, que foi recolhido, pertencia a uma Legião...Nossos trabalho apresenta-se as vezes perigosos e até estranhos...Mas venho agradecê-los imensamente por este importantíssimos trabalho e também compartilhar convosco desta mesma alegria: A de trabalharmos pela mesma causa...A paz da humanidade...Que o Nosso Mestre Jesus vos ilumine constantemente nestas tarefas que nos dão suporte e amparo preciso para as realizações destas nossas simples missões.
_ Irmão nós é que te agradecemos ao nos presentear na participação em tão importante tarefa...Você nos trouxe muitos ensinamentos e exemplos de coragem e dedicação em tão difícil tarefa...Que Jesus o abençoe sempre , juntamente com toso os seus amigos...protegendo-os e amparando-os...Muito Obrigado.
_ Que assim seja...Fiquem com Deus.
_ Graças a Deus!
_ Sim...Graças ao Nosso Bom Deus....Sempre

Encerramos os trabalhos bastante felizes e surpresos com o desenrolar deste trabalho...Quando nos propomos a sintonizarmos com toda a confiança com a “Corrente Espiritual” que nos ampara nos trabalhos de “Desobsessão”...Sempre somos surpreendidos com ensinamentos e informações que nem imaginávamos.

Bom é isso.
_ Graças a Deus.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 02 de Junho de 2009, 17:13
Não comunicar com os Mortos !!

Interessante este contato Espiritual que tive e também esta situação em que se encontrava o Espírito que pelos nossos trabalhos era socorrido...Digo assim, pois nunca havia pensado nesta possibilidade que ocorreu...A fidelidade da Entidade em relação a sua crença, um temor que o levou a ficar numa condição horrível e indesejável a qualquer um a ponto de preferir por muito tempo a companhia do seu corpo em decomposição ao auxílio dos nossos Irmãos de Luz.
Estávamos preparados para mais um “Atendimento Mediúnico” e com a direção do Coordenador da Sala de Desobsessão iniciamos tal atividade...A Entidade manifestou-se resmungando e defendendo sua posição e até a obrigação que esta tinha de ficar onde estava segundo o que entendia ser um Mandamento de Deus inviolável.
Explico melhor:
A Entidade estava dentro do próprio caixão e estava ao lado, senão dentro, do próprio corpo em decomposição...O Ambiente era escuro e horripilante, vermes e mais vermes passavam pelo seu corpo, fora aqueles que por circunstâncias da natureza surgem para devorá-lo...Deixando quase todo o corpo como uma pasta informe e um cheiro inimaginável...Tudo isto relatado pelo próprio Espírito no decorrer do diálogo.
Tentarei reproduzir segundo minhas lembranças.
_ Graças a Deus!
_ Me deixem em paz...Não podem tirar-me do meu sono sagrado e muito menos conversarem comigo...Esqueceu do que o Senhor nos disse: Não converseis com os Mortos...Pois eu já morri e estou no meu descanso eterno até o ultimo momento dos tempos...Eu não tenho consciência e estou desligado do mundo...Saiam daqui...Deixem-me em paz...Deixem-me só...Saiam de perto de mim.
_ Mas...Vê você que na condição em que você se encontra tudo o que você fala entra em contradição...Não percebe isto?
_ A única coisa que percebo é que vocês estão errados...Todos vocês...E Digo que já estão condenados...Deixem-me em paz...Não violem os mandamentos do Senhor...Eu estou morto...Não devemos conversar com os mortos...Portanto não devem conversar comigo...Deixem-me em paz.
_Tudo bem...Mas...Veja...Eles já vierem aqui várias vezes e você ainda não percebe que não está morto?...Por que eles conseguem estar aqui livremente e você tem que ficar ai para sempre?...Não percebe que algo está errado.
_ Vocês me tentam o tempo todo e de todas as formas...Quando não são estes em forma de Luz que dizem que estão aqui e querem me ajudar, são os em formas de Demônios que chegam aqui com suas risadas estrondosas, zombando e zombando dos Homens de Deus e ainda injuriam a minha fé e a minha fidelidade ao Senhor...Não pensava eu que ainda seria perturbado no meu Sono Eterno...Em nome de Deus saiam de perto de mim...Em nome de Jesus...
_ Acalme-se...Você sabe que não merece ficar nesta condição, ninguém merece...E se está fosse a nossa condição final, seria assim para todos e ao longo do tempo em que está aqui não teria visto tantos corpos sem Espíritos e também tantos Espíritos livres por aí sem os seus corpos.
_ Sim...Realmente vi tudo isto que você fala...Mas todos desobedecem ao Senhor...É isto que você não entende.
_ Mas veja bem...Como o Senhor que é todo poderoso poderia estabelecer alguma ordem e esta ordem não ter força para ser executada, não vê quantos que já morreram te rodeiam...Nunca parou para pensar nisto?
_ Os Demônios sempre desobedeceram a vontade do Deus Todo Poderoso e os que foram enganados por eles também.
_ Veja bem...Não seja teimoso...Até conhecidos seus vieram aqui tentando te convencer que você ainda aposta em seu erro...Por que tanta teimosia?
_ Sim!...Mas quem me garante que não são Demônios disfarçados...Pois os demônios tem poder de nos enganar.
_ Mas se você acredita e segue tão bem a Deus, por que haveria ele de permitir que os Demônios te enganem? ...Pense bem!
_ Não adianta ...Não insista...Daqui eu não saio.
_ Esta é uma posição sua, a de não sair e não uma condição Divina imposta a sua pessoa...Se eles estão aqui para te recolher é porque chegou a sua hora de daqui sair e pelo que estou vendo mesmo que não queira você será retirado.
_ Não tente se intrometer em minha vida...Eu não desobedeço ao meu Deus.
_ Sei que não...Mas por hora você vai desobedecer a sua teimosia...Eles estão ao seu lado e iremos todos nós fazermos uma oração, aquela mesmo que você sempre usou em suas Pregações...Mas acalme-se...Não tenham medo...Feche os seus olhos...Pense em Deus...Acalme-se....Pai Nosso, que ...
Este Espírito foi retirado pelos Socorristas e levado para um local seguro e isolado...Depois da prece tentei conversar mais um pouco para ver se o Espírito estava ainda com os mesmos pensamentos.
_ Eles te retiram e te trouxeram para este quarto...Ficará aqui e será assistido por um Espírito amigo no que for preciso até que tenha condições e coragem de enfrentar a nova situação...Não tenha medo e procure refletir tudo o que vem ocorrendo contigo...Creia que é da parte de Deus que estes Irmãos estão agindo e ainda em benefício de sua pessoa... Confie, eles não querem e não vão lhe fazer mal....Confie.
_ Sei que estou em uma situação de vexame.
_ Não pense assim...Apenas usou um ponto de vista para não enfrentar a verdadeira realidade.
_ O que devo fazer agora?...O que vão fazer comigo?
_ Não tenha medo...Fique em paz...Fique neste quarto, fique neste ambiente calmo...Fique só...Reflita...Agradeça a Deus por tão grande bondade...Agradeça aos seus amigos que sempre interessaram pelo bem estar de sua pessoa...Apesar de toda a sua teimosia...Fique aqui e não tenha medo.
_ Obrigado por entender a minha situação...Obrigado a todos por permitir que eu fique só neste quarto...Refletindo, pensando, analisando.
_ Aqui tem um Enfermeiro amigo...Do que precisar ele estará pronto a te servir.
_ Sim.

Encerramos este trabalho agradecendo a Deus e o auxílio dos Bons Espíritos que davam suporte ao exercício Mediúnico...E com sempre em cada trabalho que realizamos, acrescentamos mais conhecimentos e experiências aos nossos aprendizados.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 02 de Junho de 2009, 17:14
Preocupações e tempos que passam ...Realidades que não notamos

Fazia tempo que não trabalhava com esta Médium, nos encontramos na sala Mediúnica, logo nos cumprimentamos, nos entendemos e nos dirigimos ao local de trabalho...Muito bom quando temos a oportunidade de trabalharmos com pessoas totalmente comprometidas com a bondade em todos os sentidos, no caso da incorporação não é diferente, as “Entidades” manifestam-se com uma realidade percebível ,além deste fator a favor, todo o ambiente fica envolvido com os objetivos reais dos trabalhos.
Quando a Médium se preparou eu também já estava atento...O Assistido sentou-se no banquinho em frente a Médium, dei-lhe boa noite e pedia a ele que mentalizasse o seu lar e que confiasse em Deus, deu-se assim o processo de envolvimento, sentei-me ao lado da Médium já envolvida e o Assitido foi retirado por uma Trabalhadora da Sala Mediúnica para o passe de imposição de mãos...(Muitas Casas Espíritas não permitem que os Assistidos ouçam as doutrinações outras já permitem... Eu já tenho a opinião de que a prova educa).
A Entidade se manifestou toda inconformada com a sua situação e não compreendendo onde estava prometia retornar para o local de onde havia sido retirada, não entendia porque decidiram levá-la a determinado local já com o intuito de lá deixarem ela...Resmungava e se revoltava...Afinal, dizia a Entidade, foram tantos anos de trabalho e de dedicação para conseguir fazer a sua casae agora queriam expulsá-la...Eu tentava envolvê-la nas minhas palavras também com o interesse de colocá-la ao alcance de sua realidade, mas toda vez que tentava articular uma palavra a Entidade menos compreendia...
Procurei então chamar a sua atenção, passei a defender os pontos de vista dela, para conseguir confiança e a atenção que precisava para dar uma boa continuidade ao diálogo e fui falando:
_ Mas o que está acontecendo?
_ Eles...Eles me trouxeram aqui já com o objetivo de aqui me largar, me abandonar e prometo que aqui não fico.
_ Por que tanto receio com este lugar?
_ Aqui é onde abandona as pessoas...Aqui não quero ficar...Eles não podem fazer isso comigo...Depois de tanta luta...Eu não vou ser passado para tráz.
_ Você não sabe o que aconteceu?
_ Não sei do que você fala...E já disse aqui eu não fico.
_ Quantos anos você tem?
_ Eu não sou velho.
_Veja eu tenho 40 anos ...Você é um homem ou uma mulher?
_Sou um homem tenho 65 anos.
_ Veja há duas moças ao seu lado, fique calmo, dê as suas mãos a elas e vamos conversar...Faça isso.
_ Não vou deixar que ninguém me segure...Já disse aqui eu não fico.
_ Calma, confie em nós...Se eles te deixaram aqui abandonado, o pessoal desta casa te prestara atenção, não te abandonará, ficará com você.
_ É isso mesmo que disse...Eles me abandonaram de propósito, pois querem se apossar do que é meu...Eu não vou ficar aqui neste internato...Já conheço estas casas, eles nos trazem e você nos amarram.
_ Olhem bem ao lado...Veja quantas crianças correm e brincam naquela sala.
_ Sim...Já estava percebendo...E daí.
_ Veja também quanto jovens andam livremente...Sorridentes e alegres, ajudam em todas as partes.
_ Sim há alguns destes moços ao nosso lado...Também não entendo.
_ Deixe que as moças se aproximem de você...Deixe que elas peguem em suas mãos...Irão conversar com Você e te esclarecerão algumas coisas que não entende e verás o quanto ficará grato...Venha não tenha medo.
_ Não sei,está tudo tão estranho e já me perdi das pessoas que aqui me trouxeram.
_ É ele já foram e você ficou só e ainda não te amarramos e nem te amarraremos.
_ Hummmm!
_ Acalme-se e sente-se ao lado destes que estão ao nosso redor, confie...Iniciarei uma prece e você vai ver algumas imagens e compreenderá o que está acontecendo.
_ Não sei não...vejo algo errado com a minha cabeça... Tudo passou a ficar confuso...Nem me lembro direito de onde eu vim e ainda tenho uma preocupação...Só quero voltar a minha casa.
_ Preste atenção...Eles vão te ajudar, feche seus olhos e preste atenção veja quanto coisa aconteceu e quanto tempo já passou...veja!.
Iniciei a prece do “ Pai Nosso”...Orei com tranqüilidade e aguardava as novas revelações da Entidade que também mostrava-se surpreendida com o que tinha observado.
_ Então como você está?...Compreendeu a razão de tanta confusão de sua parte/
_ Eu....Eu...Já morri a tanto tempo e nem percebi...meus familiares também já saíram desta casa a tanto tempo que nem percebi...Estes outros eu nem conheço e os perturbava tanto e sem motivo...Meu Deus...Como pude...O que eu fiz?...Não sei o que dizer...Já se passaram tanto tempo e eu ainda estou aqui perdido e confuso....Como pode?...Como pode?...
_ Bom...Ainda bem que compreendeu...Compreendeu com bastante facilidade as cenas que eles te mostraram...Veja eles só querem o seu bem...Isso que vinha tentando lhe dizer.
_Mas o que vou fazer?....Devo desculpas aquela família...Eles não tinham nenhuma culpa.
_ Não se preocupe...Melhor agora é você acompanhar estes que estão ao seu lado...Creio que você até reconhece alguns.
_ Sim...São meus conhecidos...Mas...Mas ainda não compreendo como isto pode ser...Eles até me pedem para acompanha-los...É!...Não há outro caminho a seguir...Devo ir com eles.
_ Vá com Deus e confie...O tempo preciso já passou...O melhor é seguir esta nova vida.
_ Vou...Vou....Vou sim...Muito Obrigado ...Eu...Eu...Eu não sei o que falar.
_ Graças a Deus!

Encerramos este trabalho com mais um aprendizado...A certeza que muitos dos espíritos que nos perturbam podem estar mais confusos e incompreendidos da situação em que estão vivendo do que nós na nossa situação de agredidos...

É isso aí.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 02 de Junho de 2009, 17:14
Um Socorro...Uma constatação.


_ Minha cabeça...Minha cabeça...Minha cabeça sangra muito.
_ Onde você está?
_ Minha cabeça....Minha cabeça....Doiiiii muito e não para de sair sangue, preciso de socorro urgente...Por favor me ajude.
Esta entidade já manifestou-se agoniado e demonstrava uma sofrimento terrível...Dizia estar com sangramentos na cabeça e desesperada procurava chamar a atenção para a sua realidade.
Sempre devemos ficar atento, os trabalhos Mediúnicos de Desobsessão não tem somente as característica de confrontarmo-nos com os obsessores, os trabalhos Espirituais se desenvolvem segundo a capacidade e a disponibilidade do grupo encarnado, por isso o conhecimento e a dedicação a inúmeras leituras sempre é bem vinda...Também devemos ficar atentos as manifestações como disse acima, pois havendo possibilidades de vários caráters e não sendo só o obsessivo, poderão manifestarem tais como:Recéns desencarnados, crianças que choram a ausências de seus pais, pessoas de idades e incrível até caducas, doentes terminais que já efetuaram a sua passagem, acidentados de todas as espécies, Espíritos acomodados e habituados a viverem muito bem em nosso meio e com uma interferência em nós que nem imaginamos, conselheiros de todas as espécies, parentes como: pais, irmãos,filhos,tios e aí vai, Espíritos afins e opostos de nossas vidas passadas e a maior prova da existência do Espírito no corpo é a incorporação da Entidade ainda viva...Já obtive visitas de amigos que estavam em outras localidades, pessoas em estado de coma...Enfim abramos a nossa mente, conhecendo e adentrando esta magnífica realidade.
Tentei fazer com que esta Entidade se acalmasse pedia a ele explicação e orientação, procurava fazer a entidade conversar para assim envolve-la nas minhas palavras e com isso facilitar a ajuda tanta da parte Mediúnica quanto da parte dos Espíritos que sempre nos auxiliam e devido as experiências e o convívio desenvolvem uma maneira bem particular para a ação intuitiva.
_ O que houve com você?
_ Fui atingido na cabeça e ela sangra muito e sinto muitas dores, se ninguém me socorrer vou acabar morrendo, pis já perdi muito sangue.
_ Nós vamos te ajudar procure ficar calmo e confiante.
_ Mas está tudo tão confuso e estou ficando fraco.
_ Já sabemos onde você está e o que aconteceu...Por isso confie.
_ Sim, estou tentando, estou tentando...Quem são vocês?
_ Não se preocupe com isso...Acalme-se...beba isto que eles estão te oferecendo...Ajudará a aliviar a suas dores.
_ Sim...Mas...Mas.
_ Vamos fazer uma prece....Você procure acompanhar.
_ Sim tentarei.
_ Perceberá imagens e através delas muitas coisas serão esclarecidas a você...veja.
_ Pai Nosso que estás.....Você está sendo levado até seu corpo e também será feito o desligamento total....Sua mente não ficará mais confusa e seus pensamentos apesar do que está constatando deverão ficar mais nítidos...Confie...Você já efetuou sua passagem....Confie.
_ Eu desconfiava...Eu desconfiava...Perdia muito sangue e as dores avisavam-me que algo estava errado...Eu sabia...Ninguém chegou a tempo....E a confusão...A confusão...O meu medo se confirmou....Eu havia morrido.
_ Confie...Eles te resgataram e te trouxeram para este casa, aqui é um Pronto Socorro...Confie você está seguro.
_ Sim....Mas...Mas...Eu...Eu.
_ Você ira dormir profundamente....Confie...suas forças se esgotaram...Você irá dormir....Quando despertar estará em lugar mais calmo e receberá toda a atenção precisa...Confie e vá...Vá com eles,
_ Sim....Obrigado,
_ Graças a Deus.
A Médium retornou deste envolvimento com os olhos cheios de lágrimas....Chorava baixinho e confirmava o sofrimento do rapaz que ferido gravemente viu seu desencarne e não compreendia tudo o que passava consigo...Confirmou também que os Amigos Espirituais o envolveu com tanto carinho e proteção e o isolaram em um ambiente segura das vibrações terrenas tais como: Sentimentos familiares e comentários aleatórios de críticos gratuitos e ambulantes...
Bom Graças a Deus , mais uma oportunidade de trabalho em conjunto com o Plano Espiritual...mas sabemos a muito ainda a aprendermos nestes relacionamentos que visam o nosso entendimento da vida e suas manifestações.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 02 de Junho de 2009, 17:15
Comportamentos de um Cão feroz...Um irmão.

As maldades dos outros podem nos tornar pessoas ferozes e inconseqüentes nas nossas atitudes, aí,qualquer aproximação poderá representar perigo e usaremos as armas que desenvolvemos para garantir a nossa segurança, para nos defender.Se for a questão, atacaremos.
Assim se mostrava esta “Entidade”,uma animal feroz com unhas, dentes enormes, olhos vigilantes, orelhas aguçadas e sua atenção total voltada para o atacar...Está era a sua defesa, esta era a sua segurança.
O que a levou este Espírito a tomar estas formas bizarras não saberia dizer, o que levou o levou a tomar a forma de um enorme “Cão”, também, não saberia dizer...Assim estava este nosso Irmão, completamente transformado na sua forma e também resolvido na sua atitude, pois não confiava em ninguém.
Se esta “Entidade” se alto-transformou para se defender e sobreviver no mundo em que vivia ou se foi condicionado por uma mente mais poderosa que a sua e que uma vez aproveitando a sua decepção com as pessoas hipnotizou-o para que com esta forma fosse usada e manipulada por este ser para suas segundas intenções...Também não saberia dizer.
A verdade é que neste estado ela, a Entidade, chegou totalmente dominada pela “Equipe Espiritual”, mas contudo , arredia,nervosa, com medo e desacreditada da confiança nos outros...
Iniciamos este envolvimento com um “Graças a Deus”...Logo a Entidade se manifestou...A Médium já permitia o seu envolvimento com segurança em si e nos objetivos dos Trabalhos Espirituais, o Corpo da Médium se contorcia, mãos e dedos se enrijeciam,pernas como que buscando outros formatos, rosto e feição mostrava um ser acuado, perigoso mas imobilizado.
Uma conversa foi iniciada no intuito de entender razões e situações, mas contudo devolver esperança e segurança...A Entidade respondia de forma agressiva todas as colocações que fazíamos e sempre justificava sua razão na maldade alheia...
_ Graças a Deus!...Seja bem vindo.
_ Tenho raiva...Tenho raiva...Sou um cão...Sou um animal.
_ O que acontece...Por acaso é você um...Um.
_ Sim...Você não me vê?...Você não está me vendo?...Eu sou um cão...Sou um monstro.
_ Suas unhas são garras, sua pele é estranha, seus dentes saem para fora , suas orelhas se mechem buscando algo,tudo você observa, tudo você desconfia...Por que esta maneira de ser?
_ Os homens são maus...Os homens são perigosos...eles atacam, eles caçam e eles matam...Todos me traíram...Todos me odeiam...
_ Mas qual a sua busca?...O que pretende?...Vamos mudar isso.
_ Não confio nas pessoas...Não confio em ninguém...Não tenho ninguém...Tiraram-me tudo, acabaram comigo...me perseguiram,me destruíram.
_ Você não é um animal e nem deve seguir nestas condições...Confie em nós, confiem nestes que estão te segurando...Eles agem assim para o seu bem por isso que eles aqui te trouxeram.
_ Não...Não...Fui caçado...Fui perseguido, me amarraram...Me dominaram...Não posso agir, não posso correr..Não, não...Não confio em na sociedade.
_ Olhe!...Não se contorça tanto, quanto mais você se mover mais apertada ficará as amarras que te prende.
_ Vocês...Vocês também me perseguiram e me prenderam...Vocês também são maus e querem meu fim.
_ Confie...Vamos cuidar para que melhore sua situação, vamos rogar a Deus e pedir e confiar na ajuda Divina, você não pode continuar nestas condições...Eles vão te ajudar.
_ Me soltem...Me soltem deixa que eu vá...Me soltem.
_ Ainda não...Não chegou o momento...Você deverá mudar a sua forma e a sua maneira de pensar...
_ Os homens são maus...Só querem a maldade...Perseguem e matam.
_ Sim, não posso tirar a sua razão...Mas na situação em que você se encontra, na forma em que vive e da maneira que você ataca e se defende, não é o correto...somos filhos de Deus e já chegamos a uma condição melhor que a do animal e você sabe disso...Veja!...Quantas vezes você foi usado e manipulado e como disse também perseguido, por causa da sua forma e maneira.
_ Sim, mas não sou homem, sou um animal...Sou um animal.
_ Vamos orar...Vamos orar e com essas orações os Espíritos do Bem, manipularão fluídos e derramarão sobre você e trabalharão a sua vontade...Vamos orar...Roguemos a Deus Nosso Criador amparo e proteção.
_ Deus!...Deus!...Não existe Deus.
_ Esses fluídos que caem sobre você...Vê!...Você vai sentir algumas dores e você verá várias imagens de sua existência passadas para que aos poucos volte a tornar a sua forma natural...Vamos orar...Pai Nosso...
_ Não posso mudar...Não posso mudar...eles me pegarão...Eles me acharão...Não posso, não posso.
_ Confie!...Volte a sua cabeça para trás e abra as suas mãos, aclame-se...Faça isto que te pedem...Abra as mãos e respire profundamente e solte o devagar...Vamos confie.
_ Não posso...Eles...Eles...Não posso...Me deixem...Me soltem.
_ Confie...Vamos...Você tem um nome...Você é alguém...Todos aqueles que te aguardam as mudanças estão aqui e estes querem a tua paz...Confie.
_ Não...Não...Eu tenho vergonha...Eu não posso....Eu...eu perdi tudo....Eu.
_ Confie....Confie.
_ Eu...Eu.
_ Vamos orar todos juntos...Vamos...Ave Maria......
_ Eu.....Ai...Ai.
_ Graças a Deus...Este nosso irmão vai adormecer...Vai adormecer...Vai adormecer...Confie...Este nosso irmão pode ser retirado pela Equipe Espiritual e levado para um local bem distante ...Para que com o auxilio de irmãos devotados possa se recuperar...Graças a Deus.

A Médium voltou a si...Estava como quem volta de uma posição incomoda onde todo o corpo fica dolorido...Antes de outro trabalho, pediu um pouco de água...
E assim foi feito.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 02 de Junho de 2009, 17:16
Sempre as ameaças e os perigos

Na verdade penso que para nos situarmos nos trabalhos Espíritas não devemos esquecer do que Jesus nos disse sobre os Espíritos; Não sabemos de onde vem o Espírito e nem para onde ele vai...Como a nos ensinar a prestarmos atenções a todos os detalhes, mas não apenas no entrevistado e até nas imagens que entrevemos, como em nós mesmo, em nossos conhecimentos, em nossa própria vida,em nossas atitudes e em nossa atual situação.
Poderemos até pensar que a ação “Doutrinação” nos trabalhos Mediúnicos Espíritas tem um caráter único e exclusivo de falar da Doutrina Espírita ou até de citarmos kardec, como se fossemos um instrutor e a Entidade entrevistada um dócil aprendiz...Esta ação “Doutrinar” abrange muitos aspectos e abre inúmeras necessidades para firmarmos um diálogo com um objetivo indispensável que é ser útil.
O interessado nas verdades Espíritas adentra este mundo por duas possibilidades em conjunto ou até separadamente em uma delas e não será indispensável uma terceira possibilidade, esta ultima predominará no próprio sucesso...Adentrará pelas vias dos estudos, pesquisando respostas aos próprios anseios ou pela prática, refiro-me não somente as verdades dos fenômenos mediúnicos em si, mas também a uma observação criteriosa nas manifestações Mediúnicas que ocorrem nas pessoas que o circulam e a terceira possibilidade é a do “raciocínio” e em toda a sua abrangência possível...Para tal realização é preciso a convicção de que nada sabemos...Abandonemos por segurança a presunção, para o nosso bem e o bem dos que nos rodeiam.
Neste trabalho a atenção foi fundamental, estávamos com mais de duas equipes para um mesmo “Assistido” e eu pressentia a necessidade do Assistido e o porque da sua busca aos trabalhos Espíritas de desobsessão.
Após a ação da Coordenadora do trabalho para que ficássemos atentos a Entidade se manifestou ...Começa assim um diálogo e da nossa parte a necessidade de descobrir o desconhecido.
_ Eu estava quito em meu lugar...E vocês mexeram comigo.
_ Mas como poderia estar quieto e ao mesmo tempo chamar a atenção?
_ Mas eu estava eu meu canto calado, ninguém me via e eu estava bem escondido.
_ Sim você já disse...Mas a questão é estar quieto mesmo e conseguir incomodar tanto...O que você esta fazendo lá?
Percebia que a entidade cada vez que conversávamos ia mudando o comportamento, como que se estive segura ou marrada com as mãos para trás...Ela esta sempre desconfiada e parecia esperar uma oportunidade para atacar, para agredir...Percebia que a Médium se esforçava muito para não responder fisicamente a vontade da Entidade...Depois da minha pergunta a Entidade veio com olhar estranho para cima de mim como a me intimidar, ou melhor ameaçar.
_ Não é da sua conta...Quem vocês pensam que são?...Onde querem chegar?...Vocês me conhecem?
_ É que vieram pedir ajuda aqui nesta Casa...Pelo jeito estão incomodados com sua presença na casa deles...Percebem algo errado...Você sabe a causa disto tudo?
_ Não é da sua conta...Você sabe que entrou em nosso caminho e vai se dar mal por ter tomado esta atitude...Não estamos aqui para responder suas perguntas...Nós mandamos e levamos nosso serviço até o fim...Custe o que custar.
_Hummm!...Então é um serviço...Há alguém por trás de sua ação...Ou melhor de suas ações....Como faço para trazer os outros aqui/...Você pode chamá-los?...É que precisamos tirar todos que estão lá e acabar com a influência dos seus trabalhos.
_ Não venha com esta conversa...Não vou te ajudar...Pensa que sou um tolo...Não te direi quem são e quantos são...Ninguém conseguirá atrapalhar os nossos Trabalhos.
_ Que pena...Pensei que poderia contar com a sua ajuda...Afinal você conhece bem o que faz...E pelo jeito é muito bom no que faz.
_ Você dúvida?...
A Entidade deu uma gargalhada...Abaixou a cabeça e o corpo e depois a levantou calmamente me encarando, com aquela astúcia peculiar de quem sabe o que faz e sabe o que pode fazer a qualquer momento...Suas mãos estavam para trás, pareciam esconder algo, estava atento e fui intuído de que ele estava armado...Pode até parecer estranho está colocação...Mas a verdade, os Espíritos nos golpeiam e nos atingem com suas armas e conseqüentemente nos ferem.
_ O que você esconde ai atrás, em suas mãos?
_ Quer saber mesmo?
_ Um punhal!...Você pensa em me furar? ...É isso?
_ Dúvida que posso?
_ Penso que não conseguirá...Aliás afirmo...Da maneira que você foi apanha e está amarrado...Terá pouco sucesso aqui...Quanto mais se movimentar mais dores sentirá.
_ Eu sei de tudo isso...Por isso me deslizo calmamente com minhas palavras e movimentos.
Novamente outra gargalhada...Novamente outra investida com o corpo da Médium que, se não fosse a Educação e a segurança na Psicofonia e na permissão para a incorporação...Já teria eu recebido alguns golpes...Podemos até rir desta colocação...Mas ao observarmos as pessoas que nos rodeiam e seus comportamentos estranhos e com certeza em nosso próprio Lar, analisando com esta descrição, poderemos desconfiar sem dúvidas de que as determinadas atitudes destas pessoas tiveram influência sim de um agente Espiritual...E o mais grave!...Um agente perigoso.
_Preciso que você mentalize a casa que você estava...Nós vamos lá retirar os seus amigos...Como já havia dito antes.
_ Você se faz seguro...Mas tem medo...
Ele disse isto me ameaçava e soltou outra gargalhada.
_ É você..Não quer colaborar...Mas veja adiante...A sua frente...Conhece aqueles que estão ali?
_ Vocês...Vocês...Vão pagar caro por terem persuadido alguns dos meus capangas.
_ Não...Não...Estes não são seus capangas...Estes aqui eram escravizados e obrigados a realizarem suas ordens por meio das ameaças e castigos.
_ Também estou aqui sobre as ordens de alguém e estou amarrado como um animal...Você não vê?
_ Bom será você largar as suas armas...Afinal...Seu tempo esta chegando ao fim..E sua sensibilidade tem vício...Sempre a traçar um planos rápido e ardiloso...Aqui não...Aqui você não tem vez.
_ Vamos fazer uma prece e você sabe...Fluídos serão manipulado...Você cedera...Você vai cair.
_ Por pouco tempo...Você vai ver...
Outra gargalhada...Outro comportamento ameaçador com os olhos e com a cabeça, seu copo mostrava-se através das contorções estar todo manietado...Mas iniciei a prece...Convoquei auxilio a Deus ...Iniciei um “Pai Nosso”...A Entidade tinha experiência...Mostrava forte e parecia pensar em algo a fazer...Deduzi que pedia ajuda, ou dava ordens.
_ Com esta atitude você acaba de nos ajudar.
_ Como tem tanta certeza.
_Os fluídos te incomodam...te fazem sofrer...E com isso você pede ajuda...Você pensa...E neste mundo pensamento é comunicação...Você nos apontou um a um.
_ Vocês vão ter uma surpresa agradável....Verão!
_ Não...Não vamos...Quando você foi...Você se delatou...Você está conosco e uma equipe de Espíritos guardiões foi até a residência onde você estava.
_ Vocês não conseguirão me mudar.
_ Pode ser...Mas aqui perto você não fica.
_ Eu volto.
_ Os Fluídos...Eles te imobilizaram...Você e os seus serão levados para longe e estarão seguros e longe de suas capacidades de ações.
_ Eu voltarei....Vão ver.
_ Não sabe nem para onde vai...Vê!...A mesma forma que usava para confundir será usada em você...Os pontos e os limites...Você vai desmaiar...Um novo e desconhecido lugar te espera.
_Irão me buscar...Sei de muitas coisas...Sou muito importante...Eles sentirão a minha falta e a este serviço mandarão outros piores do que eu.
_Que bom que você nos ajuda.
_ Não estou nas minhas forças...Se estivesse...Se...
_ Você está desmaiando...Desmaiando...Caindo...Caindo.
_ Eu....Eu.
Rezei uma ave Maria e solicitei a equipe Espiritual que retirassem este nosso Irmão para um tratamento de recuperação necessário, conforme era intuído no desenrolar desta atividade...
Terminei com um “Graças a Deus”.

A Médium voltou a si...Levou as mãos as costas e ao rosto...depois confirmou que ee estava com o punhal e que muito me ameaçava...falou também da dureza da Entidade e da escuridão que o envolvia...Mas também disse “ Graças a Deus”.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Blue soft em 02 de Junho de 2009, 23:08
                      Moises querido,
me sinto muito feliz em tê-lo encontrado aqui, pois você não imagina o quanto modifiquei
minha maneira de pensar sobre a condução de reuniões mediúnicas e como Kardec
está certo quando fala que as grandes diferenças entre as Sociedades Espíritas
devem está mais na forma que no fundo. Pois, a forma é superficial e o fundo é o
que nos coloca em igualdade de pensamentos, sentimentos e de objetivos.
 O que nos faz não desmerecer nenhum trabalho, por mais diferente que seja
do nosso.
                      Então, amigo, estou deixando o meu preconceito de lado e te agradecendo
em me fazer perceber que o importante é o trabalho para Jesus e com Ele.
                      Por fim, espero que todos aqueles que desenvolvam trabalhos sérios
junto as suas Casas Espíritas tenham sempre motivação íntima para continuar as suas tarefas,
 pois sabemos que foi a tarefa que nós escolhemos como maneira para evoluirmos.
                      Mais uma vez OBRIGADA, AMIGO.
                             Da sua sempre grata,
                                                Blue
                 
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: hcancela em 03 de Junho de 2009, 22:30
Olá amigos(as)


A DESOBSESSÃO / A IMPORTÂNCIA DA REUNIÃO DE DESOBSESSÃO: Com médiuns educados, esclarecidos, responsáveis e dedicados na tarefa do amor ao próximo são realizadas, dentro do centro espírita, as reuniões de desobsessão, que nada mais são do que buscar esclarecer o obsessor infeliz quanto à necessidade de perdoar e buscar seu próprio crescimento. Quando é permitido, também se esclarece que o “obsessor” e cobrador implacável, muitas vezes cometeu erros iguais ou piores do que aqueles cometidos pelo obsidiado.

EQUIPE DE DESOBSESSÃO / DIRIGENTE: A equipe deve ser formada por médiuns equilibrados e, na medida do possível, deve ser mantida a mesma equipe, para que os médiuns se conheçam bem, estejam bem sintonizados uns com os outros, possibilitando melhores condições de êxito e menores possibilidades de quedas. A direção dos trabalhos deve ficar a cargo do médium, pessoa que possui qualidades morais para tal, e maior conhecimento da doutrina.

O DOUTRINADOR: Deve ser pessoa bem segura quanto aos ensinamentos do evangelho, a fim de dar elementos ao obsessor para que o mesmo possa refletir e desistir da vingança.

AÇÃO DOS MÉDIUNS: Os médiuns são os medianeiros, a ferramenta para a comunicação com os espíritos. Nos trabalhos de desobsessão, o médium com seus conhecimentos, com o desejo de ser útil e de prestar a caridade aos que sofrem, com seu esforço e dedicação aos estudos doutrinários e com sua conduta reta, dá ao espírito que busca ajuda todos os elementos de que precisa para buscar também sua melhora e se decidir pelo perdão das ofensas e prática do amor ao próximo.

O MÉDIUM OBSIDIADO: Médium todos somos e, muitas vezes, chegamos à casa espírita na condição de obsidiados. Assim, quando chegamos à casa espírita, normalmente trazidos pela dor nossa ou de nossos familiares, descobrimos que temos companhias que precisam de ajuda e assim iniciamos o nosso tratamento, que consiste em evangelização, reforma e desenvolvimento da mediunidade quando se possui esta necessidade.

AÇÃO DO MUNDO ESPIRITUAL: Mais comum do que se pode imaginar, estamos sempre em contato com os espíritos bons e maus, nós é que selecionamos. No Centro, os responsáveis cuidam para que tudo ocorra de acordo, organizam os trabalhos e transmitem as orientações necessárias.

O SONO DURANTE AS REUNIÕES: Quando provém do cansaço resultante do esforço físico feito no dia, é natural, porém deve ser combatido. Mas é importante estar sempre atento, porque o sono durante as reuniões pode ser proveniente de perturbação, assim, o melhor é orar e principalmente vigiar.

TIPOS DE ESPÍRITOS COMUNICANTES: De um lado, os mentores, protetores e espíritos devotados ao bem e de outro lado os suicidas, irônicos, os desafiantes, descrentes, dementados, amedrontados, os que auxiliam os obsessores, os vingativos, os mistificadores, os inimigos do Espiritismo, os galhofeiros, zombeteiros, os de magia, dos terreiros, e os sofredores.

AÇÃO DOS OBSESSORES CONTRA OS GRUPOS ESPÍRITAS: Para agir contra a casa espírita, os obsessores precisam agir contra o grupo mediúnico, assim, procuram lançar a discórdia e o desentendimento e, para isso, usam de todos os meios. Quando encontram dentro da casa um médium desequilibrado, eles usam este médium para iniciar seu ataque.


A DESOBSESSÃO NATURAL


PROFILAXIA DOS OBSESSORES / ANTÍDOTO / DESOBSESSÃO NATURAL: As medidas que convém tomar contra a ação dos obsessores são:

- Evangelizar-se.
- Praticar a caridade.
- Perdoar sempre.
- Sempre buscar reparar os erros cometidos.
- Orar pelos inimigos, pelos que sofrem todo tipo de problemas e orar para si mesmo, sem esquecer de vigiar os atos e pensamentos.


Estudo baseado na obra:
Obsessão / Desobsessão: Profilaxia e Terapêutica Espíritas
Autora: SUELY CALDAS SCHUBERT


SAUDAÇÕES FRATERNAS
 
 


 
 
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Blue soft em 03 de Junho de 2009, 23:09
                          Hcancela,

obrigada por nos elucidar sobre estas importantes tarefas

dentro das reuniões de desobsessão e tenho que lhe dizer

que "Dona" Suely Caldas Schubert é das minhas escritoras preferidas

e este é um dos meus livros de cabeceira.

                         Poderia discorrer sobre todo o meu carinho por esta

escritora e o respeito que sinto por ela, esse motivo pelo qual a chamo de
"Dona".
                       Mais uma vez, obrigada.

                          Abraços fraternos,

                                                 Blue Soft
                     
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 04 de Junho de 2009, 01:49

Dos acidentes aéreos ...Doutrinações

Espíritos encaminhados para os trabalhos espíritas...


      Vítimas do acidente aéreo , ocorrido recentemente no aeroporto de Congonhas em São Paulo.

   Relatos conforme minhas possibilidades de lembranças destes trabalhos, pois sabemos que por mais que nos envolvemos conscientemente nos trabalhos mediúnicos, após tais atividades, muito destes fatos se enfraquecem em nossa mente...Até se perdem

  Relatos de quatro casos...Ocorridos em dias diferentes e em duas Casas Espírita que participo...Espero que estes relatos possam contribuir para os nossos conhecimentos e os nossos riquíssimos aprendizados.

1º Caso:

   Estávamos já em atividades, fazíamos desobsessões na sala mediúnica, era aproximadamente sete grupos em atividade, eu auxiliava a coordenação da sala, quando fui chamado a atenção para um grupo (médium de incorporação e médium doutrinador) que estava a minha esquerda...Aproximei do grupo e fiz a vez do Médium Doutrinador...Prestei a atenção e o Espírito incorporado no Médium já se manifestava, estava em pânico  e tentava avisar do fogo que estava a sua frente e das possibilidades que não tinha para poder fugir...Estava completamente descontrolado...Percebi que estava num ambiente que não era o avião...Compreendi que era algum compartimento do prédio...O espírito falava só no fogo e no barulho,...Percebi que sua mente não conciliara a situação em que estava e os sofrimentos que passou não saiam de sua mente...Comecei a conversar com ele e a me identificar como alguém que ali estava para salvá-lo...Ele me respondia, mas não perdia a visão da destruição...Ele estava completamente desesperado...Percebi parecer ser uma moça.. Novamente tentei me impor como a ajuda que chegara e estávamos pronto para tirá-la...Ela não compreendia como...Disse a ela que fechasse os olhos por causa da fumaça e que a envolveríamos numa manta que a protegeria de qualquer outro perigo e insisti que ela confiasse...Disse-lhe que faríamos uma oração juntos...Ela consente, mas ainda estava desesperada...Disse a ela  que ela seria segurada pelos braços e levada dali naquele mesmo instante...Falei “ Agora” impondo autoridade e segurança e comecei a orar...Ela se viu numa maca e sendo atendida, era o que me passava...Dava graças a Deus e agradecia a todos que a ajudaram...Quis mencionar qualquer coisa sobre avisar seus familiares ...Lhe disse que já tomaram as providências...Disse-lhe também que ela dormiria por um tempo e que não se desesperasse mais...Que confiasse em Deus e seguisse com o Socorro...
      Depois que se desligou do Médium...O mesmo confirmou toda esta atividade...
     E juntos proferimos o Graças a Deus.

Casa Espírita Porto Seguro
Localizado em Diadema – SP


2º caso:

Estava na Câmara Mediúnica deste Centro, local unicamente destinado a desobsessões, fazia a função de Médium Doutrinador, sentei-me ao lado de uma Médium de incorporação que é altamente confiável em suas atividades mediúnicas...Após as orações iniciais começamos a atender os assistidos...Creio eu, ter ocorrido na 3ª doutrinação o fato que vou narrar...
    O Espírito se manifestou com bastante clareza...Disse-me que muitas coisas ainda estavam em completa confusão em sua cabeça e que não estava compreendendo bem a sua situação....Disse-lhe se ele já sabia do que havia ocorrido (sobre a sua  passagem)....Ele disse que apesar de já saber ele ainda estava com a mente cansada...Falei-lhe da razão de ele estar ali e dei uma pequena e leve apresentação das atividades do local onde ele estava, evidenciando ser ali um local de assistências a pessoas em sofrimento...Aí ele me relatou  que todo mundo sabia e todo mundo falava do acidente e que eu também sabia e que ele estava ali para receber ajuda...Compreendi a situação e o tipo de trabalho a ser realizado e iniciei uma conversa num estilo mais descontraído, sem muitos questionamentos...Ele demonstrou vontade de conversar...Eu concordei...Ele disse algo sobre um acidente e que não sentiu nada e que num determinado momento após a aterrisagem do avião, ele se viu sendo jogado  para frente a uma determinada distância...Não compreendeu bem o que ocorreu, mas como tinha documentos importantes em suas maletas(lembrava de suas responsabilidades profissionais)...Logo começou a andar na direção do aeroporto...Mas cansava-se rapidamente...Sentava e dormia...Depois que acordava lembrava do compromisso e novamente ia à direção desejada, mas não conseguia chegar...Disse-me também que ouviu comentários na rua sobre o acidente, mas não conseguia conciliar o sentido para um melhor entendimento e nem sobre as decisões que tomava...De repente vinha a imagem dos familiares e se via no meio deles, tristezas, angustias era o que sentia...Novamente se via na estrada tentando ir ao aeroporto buscar seus documentos importantes... (novamente os compromissos profissionais o assolavam).
   Deixei ele falar mais um pouco...Depois pedi a ele que se acalmasse e que faríamos uma oração...Fizemos a oração do Pai Nosso...Disse mais algumas palavras para confortá-lo...E coloquei bem claro que ele não estava sozinho.
   Depois da oração ele disse-me que já estava naquela casa a alguns dias e que apesar da assistência que vinha recebendo, não conseguia afirmar os seus pensamentos, existia uma perturbação constante ,de imagens, de localidade,mas depois do diálogo no momento da doutrinação e as orações, percebia que muita coisa ficava claro, que os Espíritos que estavam ao seu lado também o orientavam...Passou então a conversar de uma maneira mais consciente...se identificando e aceitando a situação...Chegando mesmo a dizer que o melhor para ele era aceitar a ajuda que no momento fazia-se disponível...Agradeceu a todos os envolvidos e também a Deus , mas agora de uma maneira mais lúcida...Disse a ele que confiasse nos irmãos Espirituais que estavam ao seu lado e que confiasse e pudesse acompanhá-los...Ele disse que sim...Que partiria  com eles sim...Despediu-se com um graças a Deus e seguiu...
     Fiz alguns comentários rápidos com a médium que já estava consciente de si e então nos preparamos para outro atendimento (outro envolvimento).

“Este trabalho ocorreu no Centro Espírita Maria Amélia em São Bernardo do Campo”

   

3º Caso

   Neste caso foi interessante ...Pois estava mentalizando uma conhecida do estado do Rio de Janeiro...Esta amiga havia me pedido para mentalizar, para um possível contato,um Espírito na qual ela conversava em sua casa, vez ou outra...Queria saber o porque de eu não ter conseguido contatá-lo, pois já havia dito a ela em uma outra oportunidade que não consegui contatá-lo, mas que na época ,veio um mensageiro que observava este Espírito a distância e confirmara este relacionamento da minha conhecida com este espírito...Neste dia não foi possível nenhuma informação sobre esta tentativa: A de saber algo sobre este Espírito e seu contato com minha conhecida...Mas no intimo me veio uma intuição pelos Mentores do trabalho que realizávamos na Câmara Mediúnica...O de querer investigar este caso ser apenas vaidade da minha parte, ou seja, não era os objetivos das características destes nossos trabalhos, “ desobsessão”...Passado um pequeno momento uma entidade começou a se manifestar através do Médium...Começou com sussurros e apresentava preocupações com alguém...Mas como ainda estava concentrado no objetivo anterior, fiquei um pouco perdido quanto a identificação...fiz até perguntas relacionadas a conhecida do Rio de Janeiro...Mas nada ainda se completava...Novamente a entidade falou em ajuda e direcionava as atenções para a situação de algumas crianças...Percebi então que o meu objetivo foi colocado de lado pela Espiritualidade presente e o caso que se apresentava exigia de mim mais atenção...Havia também, uma outra trabalhadora ao meu lado auxiliando junto a Médium, ela mesmo me informou que a manifestação apresentava outras características e que eu prestasse a atenção devida...A entidade falou em acidente e em crianças novamente...Veio-me por intuição, no mesmo instante o”acidente aéreo de Congonhas” e percebi que se tratava de uma outra vítima em relação aos casos anteriores e passei então a dar uma atenção com mais concentração...Percebi que a entidade via imagens de crianças em sofrimento e que ela estava aflita querendo de qualquer maneira ajudá-las...E disse-lhe com firmeza na voz...Você sabe que o avião sofreu um acidente e que crianças estão machucadas e esta preocupada com elas...É isso?...Você pede ajuda...É isso ?...Ela me disse que sim, e falava...Alguém faça alguma coisa...Há crianças sofrendo...Percebendo a situação, disse-lhe que uma equipe médica  já estava no local e que estavam de prontidão para socorrer as crianças ...Que ela indicasse os locais e que ela também aceitasse a ajuda, pois ela também estava muito machucada...Disse-lhe também que vários parentes e amigos já haviam sido avisados e que as crianças e ela seriam socorridos já.
     Falei-lhe também que faríamos orações para melhor concentração dos socorristas, na qual ela aceitou...Depois da oração...A entidade mostrava-se mais controlada, então lhe disse que era seria socorrida juntamente com as crianças e que se acalmasse que estava tudo sobre controle e que confiasse em Deus...Ela foi desfalecendo, isto observável, segundo a manifestação Mediúnica através dos comportamentos apresentados pelo médium, e silenciou...Todos demos:  Graças a Deus!... E encerramos tal atividade.
    “ este trabalho ocorreu no Centro Espírita em Diadema”



4º Caso

    Estávamos já trabalhando, atendendo os assistidos para os casos de desobsessão do Centro Espírita...Já havíamos começado a atividade e preparávamos para um próximo atendimento....Como fazemos em cada trabalho antes da manifestação de qualquer entidade com o devido envolvimento do médium, dei graças a Deus após sentar-se o nosso irmão assistido (encarnado)...Logo a  entidade se manifestou com dúvidas e preocupações interessantes, sobre si mesmo e sobre o que concluía...Disse-me logo de uma vez:..._ Não é possível, isso não existiu, não poderia ter ocorrido, são coisas de minha cabeça...Não pode ser, não pode ser...Imagina?...Tomei a palavra e disse a ele;  _ O que está ocorrendo ?...O que você está vendo?...O que há?...E ele me dizia ser impossível ocorrer aquilo...que seria um sonho...Uma imaginação...Novamente dizia que não poderia ser...Aí pergunte: _ o que há de tão inacreditável...E ele respondia : _ Não poder ser, vejo um avião sobre minha cabeça, muito baixo...Um avião está caindo sobre mim!...Não pode ser...Isso é uma imaginação...Sei que não compreendo direito estas imagens, mas, mas...Há uma confusão terrível em minha mente...Aí eu disse a ele: _ É...É sim,é isso mesmo, pois já estava eu consciente da situação da entidade,era outra vítima do acidente aéreo de Congonhas...Aí continuei: _É isso mesmo, você estava passando na rua e um avião caiu, houve sim um acidente, não é imaginação sua, um avião ao tentar pousar na pista não conseguiu realizar a frenagem e passou direto na pista chocando-se na avenida enfrente ao Aeroporto com um prédio comercial....A entidade disse: Então é verdade!...Houve sim um acidente aéreo e o avião passou acima de minha cabeça...depois ficou meio pensativo tentando entender ainda, parece que ainda não poderia acreditar e compreender , então eu continuei: _ Não posso te enganar, houve sim um acidente e você estava passando a pé ao lado do aeroporto ,não foi?...Ele: _ Sim, foi isso, estava andando descontraído e derrepente o barulho ensurdecedor e agora estas cenas sempre voltando na minha mente...Aproveitei o entendimento dele e  disse para completar: _ Você foi vitima, juntamente com os passageiros do avião e outras pessoas que trabalhavam no prédio onde o avião se chocou, eu não posso te enganar, pois você precisa ser ajudado e sabendo a verdade do que ocorreu com você, ficará melhor para ajudar a sua pessoa...E completei..._ Você não vê outras pessoas ao seu lado( fazia referência aos Espíritos)?...Ele disse que sim ,que via as pessoas e que eram as mesmas pessoas que tentaram se aproximar dele lá no aeroporto...Disse a ele que ele já sabia que apesar de morrermos a nossa vida continuava...Ele disse perguntando; _ Como nos filmes?...Eu falei que sim...mas que agora ele precisaria ir, pois precisava de muita ajuda e socorro urgente...Ele concordou...me propus fazer uma oração e rapidamente ele foi desligado do médium pela espiritualidade...
    Percebi e dei Graças a Deus!...Encerrando este atendimento espiritual.

“Este trabalho ocorreu no Centro Espírita Maria Amélia em São Bernardo do Campo”



Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 04 de Junho de 2009, 02:16
Uma observação importante é de que,
estes relatos cima já possuem alguns anos, isso digo para melhor entendimento dos que estão lendo.

Refre-se segundo pude observar, ao acidente ocorrido em São Paulo.

Um relato interessante ocorreu esta noite de 01/06/2009 , segunda -feira passada.

Estava coordenando a Câmara Mediúnica e minha esposa participava como Médium de incorporação com um outro companheiro ...ao irmos para a nossa casa depois destas atividades, ela me relata que deu passividade a um "espírito" que chegou completamente cansado...enquanto o Doutrinador dava-lhe a atenção devida, ela via muitas águas e umas imagens escuras, como se fosse noite , como num mar imenso, pois percebia muita confusão...ela lembrou-se que o Espírito mesmo ofegante falava de um acidente e avisava também ao doutrinador que o acidente era em águas imensas, e pedia socorro, pois de onde ele veio (foi socorrido pela e com a espiritualidade), ficaram muitas pessoas e elas sofriam muito...insistia em pedir ajuda para os outros...insistia desconsoladamente...

Não posso afirmar, e nem ela, ter sido alguém deste acidente que ocorreu no Oceano Atlântico, mas as evidências segundo as imagens vistat por ela e a cituação do Espírito segundo conduziu o Doutinador, apontavam para tal possibilidade...mas fica no campo da suposição.

Bom é isso...

Um questão que quero colocar, claro que venha apenas a frizar as minha experiências, é a de que se engana aquele que pensa que numa Câmara mediúnica onde se realizam trabalhos desobsessivos, só ocorram confrontos com Espíritos endurecidos...
Enganam-se.
Há uma diversidade de experiências e contatos
desde Amigos Espirituais , parentes já falecidos de assistidose ou trabalhadores do grupo, trabalhos desobsessivos a distâncias sem a presença da pessoa desde bairros a paises, conversas com espíritos de vivos, quando estes dormindo ou em coma, doentes qusão levados para tratamentos, recéns desencarnados, doentes mentais...
Enfim apenas um comentário.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 06 de Junho de 2009, 22:54
Herói dos ares...Ausente no Lar.

Nesta oportunidade de Trabalho Espiritual, verifiquei que foi mais um encontro para uma atenção, para um desabafo do que necessariamente um esclarecimento das situações vida ou morte e até quem sabe um encontro com as forças alheias, digo forças das trevas...A Entidade se manifestou com educação e o comportamento da Médium me transmitia tranqüilidade e da minha parte não percebia nenhuma surpresa aparente, mas sabemos é sempre importante ficarmos atentos...Como dizem os pensadores: “ Esperar o inesperado”...E assim se pronunciava o Espírito depois te eu ter dito Graças a Deus:
_ Graças a Deus!...A alguma necessidade que eu me apresente?
_ Fique a vontade...Se você entender que deve se apresentar...Pode se apresentar.
_ Eu fui Piloto...Comandante de Aviação...Tive uma carreira promissora e fui muito bem sucedido.
Da minha parte fiquei um pouco perdido...Pensei se tratar de algum Piloto destes Aviões que tivemos a noticia que caíram, estes acidentes de que tivemos acesso...Lembrei-me de alguns Espíritos vitimas de acidentes aéreos...Mas não podia de alguma forma fazer conclusões precipitadas...Mas mesmo assim tentei levar o diálogo para algum tipo de entendimento e fiz esta colocação:
_ Os aviões são máquinas mais pesadas que o ar e também passam pelas mão de muitos técnicos, de muitas pessoas e também acontecem acidentes...A verdade! os fatos ocorridos tem mistérios que muito desconhecemos e isto com todas as atividades...Um Piloto é uma profissão com muita responsabilidade e admirada por todas as pessoas, espero que se houve algo não esteja se sentido culpado pelo que tem realizado.
_Você disse bem...Uma profissão muito admirada...Desde pequena sustentava este desejo de dominar os ares...Era meu sonho ser um aviador, então dediquei-me aos estudos e engressei-me para alcançar tal intento e assim o fiz...Como pertencia a uma família bem estruturada e com relacionamentos muito influentes, não foi difícil para mim, já tão jovem em idade estar realizando meu sonho...Casei-me cedo e tive três filhos...Era um herói para a minha esposa e para meus filhos...Estar enfardado e posicionado era para eles um orgulho.
_ Sim...Sim...Não há nenhum mal nisso...Afinal eras um dedicado da profissão e com ela é sustentava os teus filhos...
_ Sim...Sim...Isso é verdade...Mas sempre fui um Pai ausente...Não acompanhei meus filhos crescer e não os conhecia...Sempre distante me fazia cada vez mais.
_ mas estas falhas todos nós também cometemos...Somo ausentes sim...E com uma profissão desta...Não tinha outra maneira, você tinha que viajar.
_ Sim tinha...Mas isto é para mim um prazer e aproveitava cada vez mais para me distanciar...Assim meus filhos cresceram e nada de mim tiveram...Minha mulher tinha de tudo o que queria...parece que para ela estava tudo bem, assim como para mim.
_ É !...Você sabe que atraímos as pessoas que nos são afins e que corresponde com a nossa maneira de ser...E com você isto não seria diferente...Pense assim e não se torture no mundos do remorso..
_ Quando eu mais precisei fiquei sem minha Família...Eu adoeci e morri numa cama...A doença me pegou de surpresa...Tudo ia bem...Salvo meu relacionamento com a minha família.
_ Sim...Pode ser...Mas doente já não poderia mais voar...Como ser um herói?...É isso de que fala?...Seus filhos eram pequenos?
_ Quando fiquei doente tive que sair da minha casa e meus filhos já eram bem adolescentes...Minha mãe...Minha Mãe.......Meus Pais que cuidaram de mim...Estavam já velhinhos e mesmo assim cuidaram de mim....Meus Pais...Mas...Mas...Bom...Me aproximei muito deles, estreitamos os antigos laços e hoje ainda são os únicos que choram por mim...Eles estão sem consolo...Choram a minha morte e sofrem muito ainda...Meus paizinhos...Eles ainda sofrem...
_ E sua família...Seus filhos?...Obteve notícias deles?
_ Eles estão bem ...Deixei-lhes uma boa segurança...Minha mulher e meus filhos não passam necessidades ...Eles estão bem estabilizados...
_ Veja!.....Não fique se torturando...Você fez o que lhe estava ao alcance...Quanto Pais morrem e deixam os filhos e esposa desamparados...A boa vida social também é uma necessidade das pessoas...E você...E você...Não deve se entristecer tanto...reflita um pouco...Podemos não ter sido perfeitos Pais...Mas uma parte sua...Aquilo que você mais se dedicou...Aquilo que mais amava...Aquele teu tão almejado sonho...Serviu e serve para amparar os teus filhos e dar a eles abrigo, alimento, estudo, amparo...Veja quanta riqueza...Quanta realização...Quanto amparo...E certeza de que eles estão bens, deve lhe dar alegria e forças para encarar a sua nova realidade...Agora você deve se erguer e preparar-se para voar em novos ares ...Novos rumos da nossa existência.
Ele falava calmamente e bem ponderado, procurava colocar suas palavras sem agredir ninguém, apenas fazia seu relato como nós dialogamos com um conhecido de confiança...Ele se mostrava muito emocionado ao falar dos seus filhos, mesmo com todo o seu comportamento ausente, segundo o descrito por ele mesmo...Também quando falava de seus Pais, se emocionava e segurava um pouco as palavras, como a embargar soluços na garganta...Educado sem dúvida alguma.
Percebi que ela estava se preparando para retirar e procurei ser gentil e também útil a tão importante visita.
_ Olha...Não fique triste e não pense que eles não lembram de você...Que poderá ter sondado os corações dos seus filhos e percebido seus soluços e o quanto eles sentem a sua falta e também o quantos eles agradece por ter tido uma Pai que lhes deixou amparo e segurança...Leve esta verdade consigo e veja que só Deus conhece nossos corações.
_ Muito obrigado pela atenção desta Casa e que Deus os protejam muito....Fiquem com Deus.
_ Graças a Deus!
Encerrei tal entrevista já fazendo um balanço do meu relacionamentos com os meus pequenos...Lembre-me dos meus filhos e o quanto na verdade eles representavam para mim e eu também para eles...” Também seria um herói ?...Não sei!, mas sendo Pai tinha como objetivo também ser um amigão”...Fiz uma prece mentalmente agradecendo a Deus tão importante oportunidade deste contatos Espirituais, mas ao mesmo tempo tão terrenos que muitos nem imaginam.

Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 06 de Junho de 2009, 22:56
Tempos passados e despercebidos.

Quando deparamo-nos com a reflexão do tempo e analisamos fatos em nós mesmo, verificamos que tem situações em que os dias não passam, mas em compensação há situações em que os séculos voam...O tempo dos outros chegam a nós de surpresa e surpreendendo-nos nos remete a realidades que nem imaginávamos...A vida segue seu curso e não pede licença...A vida segue sempre.
Esta Entidade já manifestou trazendo questionamentos e colocações que não me deixou em dúvida...Ali estava alguém que não percebeu seu desencarne e nem quanto tempo levou a tomar consciência de si mesmo, perdido para uma realidade mas não perdido para a sua realidade, o seu Eu...A sua pessoa. os seus parentes, a sua rotina de vida...Como se tudo devesse estar em seu devido lugar, assim mesmo como havia deixado estas coisas quando saiu para resolver os seus problemas.
Assim, já envolvido na Médium, chegou perguntando e relatando ao mesmo tempo, suas preocupações e suas percepções;
_ Cadê o vinho?...Cadê o vinho?
_ Como?...Não estou te entendendo que vinho?
_ Não tem vinho!...Está tudo vazio e ninguém está em casa... Sumiu o vinho e as pessoas...Cadê o vinho?...E também foram todos embora... Não vejo e não reconheço ninguém....A casa está fechada...Estranho...Estranho.
_ O que está acontecendo?
_ Tinha um estoque grande de vinho e eu ia vendê-lo para garantir o sustento do ano...Pois a lavoura não deu nada e passaríamos necessidades, então resolvi vendê-lo...Mas sumiu tudo...E também não encontrei ninguém em casa...A casa está abandonada, fechada...está tudo tão estranho.
_ E você como está?...Sente algo?
_ Andei muito...Estranho!!...Mas estou bem...As vezes me canso muito...Mas ...Mas...Uma confusão tremenda ...Estranho...Consegui chegar em casa agora...Por que me pergunta?
_ Me preocupei com você,só isso.
_ Hummmm!...Você sabe de algo?
_ Como assim?
_ O que aconteceu com meu vinho?...Com meu pessoal?...O que está havendo?
_ Que ano estamos?...Você sabe me dizer?
_.Anos?!
_ Sim....Que ano é este?.....Mil novecentos e....?
_ Tem rótulos de vinho no chão...E ...E....Como eu havia deixado...1948...É o que está escrito aqui.
_ Não se lembra de nada?...Por onde andou?
_ Me lembrar!...Por onde andei?...Fui negociar meu vinho, oras.
_ Sim..Isto você já disse...E na volta?
_ Na volta !...Na volta...Na volta?
_ Sim.
_ Não me lembro...tem alguma coisa errada
_ Onde você está?
_ Eu?
_ Sim...De onde você é?
_ Eu sou de Bento Gonçalves.
_ Ah!.
_ Sim...Sou de Bento Gonçalves.
_ Senta aqui...Vamos conversar um pouco.
_ Sentar...para que?
_ Sente-se...Vamos conversar...Algo precisa ser esclarecido.
_ Ah!...Você sabe de alguma coisa né...E vai me contar.
_ Sim...Acalme-se e feche os olhos...Confie.
_ Como?...Confiar.
_ Veja....Você sofreu um acidente a caminho de casa...E veio a falecer...isso faz muito tempo...E você está perdido...Precisa compreender para poder prosseguir.
_ Eu o que?
_ A caminho de volta você....Feche os olhos e visualize as cenas...Elas estão se repassando ...Veja...Observe...Olhe o que aconteceu a você.
_ Como pode ser...Eu...Eu.
_ Sim...Mas procure ficar calmo...Estas pessoas que estão com você te conhece e estão aqui para te ajudar.
_ Eu...Eu...Eu não consigo compreender...Eu ...Eu...Estranho...Me vejo!...Como pode ser...Eu...Eu.
_ Sim...Chegou a hora de saber o que realmente está acontecendo.
_ Mas...Mas.
_ Feche seus olhos e segure nas mãos desta que está em sua frente...Confie...Nós vamos fazer uma oração...Podemos?
_ Sim...Sim...Mas....Eu...Eu.
_Confie...Confie...
_ Sim...Confiarei.
_ “ Ave Maria, cheia de graça...
_ Eu...
_ Quem é esta que segura as suas mãos?
_ É ..Ela é...Ela é...
_ Sim.
_ Minha filha!...Ela é a minha filha....Filha!...Filhinha!...Você ...Você.
_ Sim ela também já partiu, ela já deixou a vida na Terra...E a muito tempo vem rogando amparo a Deus e aos Irmãos Espirituais para poder te encontrar...Ela lutou muito para este momento chegar...Sim é a sua filha.
_ Eu...
_ Confie...Siga com ela...Você estará seguro.
_ Sim...Sim...eu irei.
_ Graças a Deus.

Bom ....Graças a Deus mais um trabalho realizado, mais uma lição aprendida...Estes trabalhos muito mechem conosco...Graças a Deus.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 06 de Junho de 2009, 22:57
Mediunidade inconsciente...Trabalhos conscientes.

Muitas atenções devemos ter no cuidado para com a Câmara Mediúnica...A disciplina deve abranger o todo, devemos estar atentos ao compromisso assumido, de boa vontade e com muito amor, adentraremos este recinto e posso dizer que todos os participantes, mesmo conhecendo tais atividades e com boas experiências, ainda se preparam para contatar o inesperado...Sim...O Inesperado...Assim são os trabalhos Espíritas... É todo um relacionamento de características inusitadas, imprevistas, inimaginadas, eis acredito, a grande força da Moral da Doutrina, que lhe dá luz e sentido, ampliando a visão maior do seu Objetivo: reconciliarmo-nos uns com os outros enquanto estivermos a caminho...São pessoas de um mundo se relacionando com pessoas de um outro mundo, uso esta palavra “MUNDO” para melhor me servir e apresentar este local invisível que habitam pessoas invisíveis e que nos rodeia e muitas das vezes nos toma de assalto...Sem o Evangelho estaríamos se rumo, sem rota, sem planejamento...Sem sentido...O caos imperaria.
Compete a todos, não somente aos trabalhadores das causas que os envolve os trabalhos Espíritas, compete a todos ler e reler os Evangelhos e se possível for sempre...Não para decorarmos passagens e as termos na ponta da língua para recitarmos aos que se aproximam de nós...Mas muito para lembrarmos das ações do Cristo Jesus e tentarmos ao máximo imitarmos suas ações recheadas de Bondade e prudência.
A tempos um Espírito vinha nos perturbando na câmara Mediúnica...Através de um Médium psicofônico inconsciente, ele agia com uma certa liberdade...ele envolvia o Médium e não permitia que outros Espíritos se manifestassem...Ele era habilidoso e como, quando percebia que nós estávamos desconfiado de sua presença, ele imitava Espíritos sofredores, Espíritos perversos, Espíritos perdidos...Enfim procura se safar para não ser confundido...A verdade já o havíamos dados vários sermões, falávamos a ele que para trabalhar deveria se submeter aos caprichos dos Nossos Mentores, digo capricho mas entendam que quis dizer disciplina e orientação...mas nada de resolver, era só bobearmos e lá estava ele...O ruim é que os doutrinadores que trabalhavam com este Médium não se davam a perceber e até o elogiavam...Mas o Médium é inconsciente e elogiando ou criticando ele pouco ou nada entendia do que estava acontecendo, quando voltava a si, o fato já havia ocorrido...Mas não a de negar a qualidade Mediúnica deste Médium...A questão mesma era este Espírito.
Em quase todos os trabalhos, lá estava o nosso irmãos invisível, colaborador indesejado...Fazer o que?...Diálogos, conversas e sermões não adiantaram até o momento, ele era teimosos mesmo....E ainda como Espertão que era, era dar uma folga e lá estava o maior conselheiro de que o Mundo já ouviu falar...Começava com preleções Evangélicas e terminava com fofocas de vizinhos para vizinhos, de irmãos com irmãos e aí ia se deixássemos...isso ele gostava de fazer...Meter o bico na vida alheia...
Um dia uma Amiga perdeu seu cunhado e ele estava (Espírito) ao lado dela, meio que perdido...Ela foi a este médium para que seu cunhado se manifestasse pelo Médium e não é que este Espírito intruso não permitiu e ainda disse: Olha este seu ente querido não tem condições ainda de se comunicar...Bom! Foi uma gota que transbordou...A verdade é que minha amiga queria que o Médium incorporasse seu cunhado para que ela pessoalmente dialogasse com ele...mas como o “Sabichão” estava ali e não permitiu e até quis fazer-se esclarecido, então ela mesmo o incorporou e precisamos chamar outra pessoas para doutrinar( dialogar) com seu cunhado...Depois solicitamos ao Plano Espiritual que envolvesse o “Espírito Espertalhão” e o guiasse a outro Médium...E lá foi outra ensaboada neste “Esperto Espírito”...Mas não adiantava...Quando um Espírito se aproxima muito assim de um Médium e o rodeia impedindo seu trabalho, pode também este Espírito ter uma equipe de fascinadores e permitir que só os escolhidos seus se manifestem no Médium e aí começa a executar seus planos...Claro isso se der a atenção que Ele busca...Mas graças a Deus tudo é aprendizado e útil, que saibamos então ter paciência e analisar cada situação com bondade e presteza.
Um dia este Médium estava envolvido...Fui intuído que lá naquela equipe tinha algo estranho, então fui a uma outra Médium, que tem uma qualidade perceptiva extraordinária e lhe relatei apenas minha desconfiança e pedi a ela que visualiza-se o Médium...No que ela me falou depois de algum tempo, que sim, que havia algo errado ...Nada como as confirmações...Fiquei matutando, matutando e mentalmente pedia ajuda aos Mentores do trabalho...Afinal não poderíamos perder um Médium assim tão fácil.
Na semana seguinte, novos trabalhos, novas situações e lá estávamos nós todos, reunidos e comprometidos...Minhas atenções estavam redobradas ao Médium citado...Íamos fazer uma vibração a distância para uma Família que nos pedia ajuda...Desconfiávamos pelos relatos deste casal que haviam feito trabalhos de magia negra, esta desconfiança era colocada pela mesma Médium que nos trouxe o pedido do Casal antes mesmo das vibrações, ela havia conversado com eles por telefone...Bom...Preparei a sala ( as equipes de médiuns e doutrinadores) e convoquei-os para tal atenção...O Médium que é inconsciente estava só, convoquei-o também e disse que eu mesmo sentaria ao seu lado, que ele permitisse o envolvimento...Pedi amparo ao Plano Espiritual e disse que os Espíritos em relação ao caso deste casal poderiam ser dirigidos aos Médiuns disponíveis...Sentei-me ao lado do médium citado e iniciei a Doutrinação, esperando ser algum Espírito do caso solicitado.
Uma entidade se manifestou após a minha recepção como faço em todos os trabalhos, digo a saudação “ Graças a Deus”
_ Graças a Deus.
_ É um caso de traição....” Disse a Entidade sem titubear”
_ De traição...Como assim?
_ Sim de traição
_ Mas nossos trabalhos não tem estas características , a de caluniar, temos como base a aplicação dos ensinos contidos nos Evangelhos.
_ Sim...Mas não este caso...este é de traição.
_ Você só pode estar enganado...Pois o caso deste casal, já o discutimos, e temos algumas informações e traição tenho certeza que não é.
Bom...Eu já estava mesmo com a atenção redobrada...O que tinha de fazer?,,,Ouvir e investigar.
_ Uma verdade pode doer duas horas , enquanto uma mentira doerá a vida toda.
Disse ele neste tom e tinha o comportamento meio acanhado...Se é que estou sabendo descrevê-lo corretamente.
_Por que fala assim?
_ A verdade dói...Mas tem que ser dita.
_ De verdade você esta falando?
_ A verdade que leva a traição.
_ Você outra vez atrapalhando os nossos trabalhos heim?...Por que não deixa o Médim realizar o trabalho dele.

_ Ele permite a abertura.
_ Pode ser...Mas consegue-s aberturas também com a violência e a intromissão.
_ Pode ser...Disse ele.
_ A muito já lhe foi dito, que não estamos brincando com a vida alheia e que para ajudar é preciso se submeter as regras desta equipe Espiritual...Você é teimosos e insiste em nos atrapalhar ....por que faz assim?
_ Eu acompanho muitos casais e os oriento nas horas difíceis,
_ Como faz isso?...Consegue estar em vários locais ao mesmo tempo?
_ Não!...Eu os acompanho e luto para que eles não se separem.
_ Do mesmo jeito que faz aqui...É assim que age...O que pensa?...Quem é você?...Você não pode agir assim despreparado, agindo assim sem equipe e sem ampara Divino, você acaba se transformando em um obsessor voluntário...Facilitando e muito a ação dos agentes das Trevas...O que me diz?
_ Eu os estudos, os observo e ajudo.
_ Isso você não faz mesmo...Tenho certeza que não....Esqueceu dos sermões dos nossos Mentores....Olha lá!...Você mesmo disse que uma verdade poderá doer duas horas e uma mentira doer a vida inteira.
_ Isso que quero saber ...Por que fui traído.
_ Então você é quem foi traído?
_ Desde menino sempre falei a verdade...Se errava perante os meus pais, assumia sem medo o erro que havia cometido...Por que fui traído?
_ Bom!
Fiz uma prece e procurei mentalizar os Nossos Mentores e solicitar-lhes ajuda neste trabalho...Afinal nada como uma ajuda da Equipe Espiritual...Mentalizei-os e solicitei a retirada desta Entidade...
O Médium voltou a si totalmente suado e sentindo um calor castigador...A Entidade o envolvera totalmente...Depois que o Médium se sentiu bem, contei-lhe o caso...
A verdade a humildade ajuda muito, pois este Médium já sabia do que lhe ocorria, não que conversávamos abertamente, mas sempre lhe vinha dando uns toques...E ele reconhecia sua Mediunidade inconsciente e sempre dizia que tinha que haver atenção nos trabalhos e que ele confiava no que dizíamos...este comportamento facilita muito...Também disse ao Médium que a qualidade mediúnica dela muito se desdobraria com o tempo...Poderia ele com o tempo e o desdobramento de sua Mediunidade realizar e participar conscientemente de importantes trabalhos...Mas que saibamos que isso é para nós todos...E Ele (o Médium) sempre ouvia tudo com respeito e bom grado.
Passado algum momento a mesma Médium da semana passada, que eu havia pedido para observar o Médium, veio a mim e me disse:
_ Engraçado!...Quando você me pediu para observar a semana passada e eu te disse que parecia haver algo errado naquela semana, era meio estranho mesmo...Percebi que um espírito que estava ao meu lado queria era falar com o Espírito que estava com o Médium que você havia falado para mim observar...Só que naquela semana não compreendia direito o que eu ouvia, mas agora está tão nítido...Tem um Espírito querendo conversar através de mim com o Espírito que estava com o Médium através do Médium...Pode isso.
Depois que ela me disse rimos um pouco e confirmamos a realização de tal ato.
Fui até o Médium citado e lhe contei...Quando ambos estavam livres, sentaram os dois juntos e eu de frente para os dois...Fiz uma prece pedindo amparo a Equipe Espiritual e ambos se preparam...As Entidades se manifestam nos dois ao mesmo tempo...Uma mulher tomou a Médium e o Espírito retornou ao Médium...E eu a ouvi-los com bastante atenção...O Espírito que manifestou-se pela Médium era uma mulher e fala em espanhol...”Achei chic”...Mas dava para entender muito bem...E travaram um diálogo.
Assim ela falava a ele:
Ela:
_Carlos!...Carlos .
Ele:
Ficou mudo
Ela :
_ Carlos ! Você precisa me ouvir...Vamos responda...Temos que conversar.
Ele :
Continuava mudo e de cabeça baixa.
Ela:
_.Você não pode continuar aqui...Se intrometendo na vida dos outros...Você não conseguirá de dividir para estar em muitos lugares...Carlos me ouça...Você não conseguirá ajudar os outros...Venha comigo...Precisamos conversar, nos entender.
Ele|:
Continuava quieto.
Ela:
_ Carlos...Vamos responda!...Você precisa reagir...Não pode ficar assim.
Ele:
_ Por que você me traiu?...Eu sempre fui verdadeiro....Isso que queria saber?...Onde foi que eu errei.
Ela:
_ Vê!...A muito a conversarmos...Você não pode ficar aqui...Este não é o nosso lugar.
Ele:
_ Isso que não entendo...Onde foi que errei?...Onde foi?
Ela:
_Venho de longe a Ti e espero que me ouça...Não podes continuar nesta.
Ele:
_ Não entendo se sempre fui verdadeiro...Por que fui traído...Onde foi que errei...Sempre gostei de falar a verdade.
Ela:
_ Carlos...Carlos...Estou aqui...
Ela começou a chorar copiosamente e ele sempre a questionar e querer razões para os fatos passados...Percebi que deveria intrometer na conversa dos dois e senti como que um jato de luz nas minhas costas...Como se alguém colocasse as mãos em mim ..Senti-me estranho como se estivesse envolvido por uma força que me amparasse, uma força que me desse permissão para falar e então como que conduzido falei:
_ Carlos...Você mesmo disse que uma verdade pode doer algumas horas e que uma mentira doerá a vida inteira...Bom...Chegou a hora de você saber de suas verdades e doa o que doer...É isto que vem buscando e é isto que acabas de encontrar..Não deves recuar diante dos fatos...Vê!...Ela veio aqui de encontro com as vossas verdades e ela quer o seu bem e vem lhe acompanhando a algum tempo e tem informações de suas andanças e ações por estas bandas...Ela quer levá-lo aos seus e quer que diante dos seus que lhe são caros, esclarecer muitas coisas...Ela quer o seu perdão e quer se sentir bem...Pense!...Ficando aqui estará sujeito a tantos perigos e esquecerá ainda de todas as suas mais importantes razões...Já que busca a verdade, chegou o momento de você ir com eles e ir de encontro com a sua verdade.
Ela chorava e ele cabisbaixo ouvia a tudo atentamente sem interferir no que ouvia.
Eu continuei:
_ Então faremos uma prece e solicitaremos o concurso dos Bons Espíritos que a muito estão no amparo destes pois Espíritos afins...Disse-lhe que não haveria condenação para as suas atitudes e que de uma forma ou de outra ele sempre quis auxiliar as pessoas, mas que para essas realizações seguirem seus êxitos era preciso muito ainda aprender e que deveria resolver suas questões pessoais e só depois com os indiscutível auxílio dos Bons Espíritos e muita dedicação e aprendizado estaria ele apto aos trabalhos Espirituais e quem sabe em benefício dos encarnados e dos desencarnados.
Iniciei a oração da “ Ave Maria” e solicitei que ambos nos acompanhassem...Ela ainda chorava muito...Assim que terminamos a oração, agradeci a Deus tamanha oportunidade de aprendizado...Ia terminando estes trabalhos e ele se manifestou:
_ Eu vou....Eu vou com eles....Sim eu vou...Muito Obrigado e que Deus abençoes os seus trabalhos.
Eu disse;
_ Sim irmão...Vai sim...Deus te acompanhe...A muito ainda a ser resolvido e quem sabe nestas andanças da vida possa Deus permitir que um dia nos encontremos...
Eles se foram...Ambos os Médiuns voltaram a si...Dei graças a Deus e encerramos tal ocupação.
_ Graças a Deus.

Depois destas manifestações...Conversamos um pouco...a verdade...só eu sabia do diálogo que havia travado com o Espírito...Sobre suas colocações de traições e sobre as possíveis reação sobre saber a verdade e a mentira...
Tanto a Médium que havia me dado o recado de que havia um espírito interessado em conversar com o outro Espírito (Carlos) não tinha acesso a estas informações como o Médium não sabia quem iria conversar com a Entidade que o assediava...Até porque ele é um Médium inconsciente.

Bom!
Fica ai mais esta oportunidade de aprendizado para as nossas análises...E que Deus sempre nos ampare...e Ele sempre ampara.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 06 de Junho de 2009, 23:02
Sedução religiosa...decepção.

_ Oca rhama ...Oca rhama ...Osama...Osama...
Confesso, não saberia escrever mesmo o que ouvi...Se árabe ou não, não saberia identificar...E outra como lembrar expressões em idioma desconhecido e ainda mais dito de maneira surpreendente, o médium havia sido tomado de assalto nesta incorporação....Nestes trabalhos fiquemos sempre atentos isto sempre acontece, creio que pela necessidade que a Entidade socorrida tem de sentir e receber, recursos urgentíssimos provindo do corpo animal humano em conjunto com a ação de conhecimento da Corrente Espiritual...Manipulação de fluídos.
_ Oca rhama ...Oca rhama ...Osama...Osama...
Assim se manifestou esta Entidade num comportamento manifestado entre dores e decepções...Talvez não gritou por causa da educação do Médium, mas nítido era seu desespero...Procurei me concentrar o máximo e fiquei prontamente a disposição da Equipe Espiritual, entendia ser um socorro de urgentíssima necessidade...O Médium demonstrava através dos gestos manifestado um desespero aterrador, e ao mesmo tempo prevenia-me para uma atenção cuidadosa.
_ Venha na paz do Nosso Bom Deus.
Assim me pronuncie e preparei-me para divisar com antecedência a ação do Espírito....E assim travamos este diálogo que vou procurar transcrevê-lo abaixo.
Quanto ao idioma?...Um sinal da Espiritualidade.
_ Por que ? por que?
_ O que acontece/...por que sofre tanto?
_ Preparam-nos com verdades que passamos a acreditar e a confiar fielmente...Dão-nos certezas que nem podemos questionar...E nada daquilo que esperamos por ter acreditado...Aconteceu...Por que tanta maldade?...Por que?
_ Calma irmão...Confiemos em Deus...Ele é o Pai de nós todos....Confie.
_ Sim eu confiei...E muito...Agora veja...veja como estou.
_ Calma...Há explicações para tudo e não devemos culpar Deus pelas nossas decepções.
_ Sim..Isto sim...Mas veja...Nos educaram..Nos instruíram ...E veja.
_ O que acontece/
_ convenceram-me a amarrar bombas em todo o meu corpo e confiante no meu gesto assim o fiz...Muitas pessoas morreram e eu nada daquilo que eu espera encontrei...Mortes!...Muitas mortes...Corpos!...Pedaços de corpos...Não me encontro no Paraíso e não me canso de juntar meus próprios pedaços...Por que? ...por que me enganaram?...Agora...Agora não sei...Matei inocentes...Matei crianças junto comigo e acabei com a minha vida...Agora sofre...agora vejo outros sofrerem...Eu não sei...Eu não entendo?...Por que?...Por que?
_ Calma irmão...Confie...Eles vão te ajudar.
_ Como confiar...Minha religião que tanto amava...Meu Deus...meu Deus...O que eu fiz?
_ Vê...Estas diferenças são por parte dos homens...Deus é amor, Deus é vida...[Por mais que Deus tenha feito um Mundo tão grande e tão dividido em seus formatos, não fez Deus os Homens para se dividirem...Confiem...É preciso confiar.
_ Eu sofro...Eu sofro...Eu sofro muito...Estou confuso e atordoado...Estas cenas...Estas dores....Eu...Eu...Por que me enganaram...Não encontrei nada da minha fé quando aqui cheguei, nenhum anjo me esperava...Estou...Estou...Perdido...Perdido.
_ Não, não está.
_ Como ser ajudado?...Como ser ajudado?...Eu matei...Eu matei inocentes...Eu sofro...
_ Acalme-se...Aqui há pessoas do seu povo que velam por ti e compreendem a sua vocação religiosa, mas compreendem também sua ingenuidade...Sabem que foste iludido...Eles são Mestres do entendimento da sua religião, do seu povo...eles também muito nos auxiliam estreitando os laços de amor entre todos os povos.
_ Mas isso não pode continuar...assim como eu, muitos jovens e pessoas desesperadas, iludidas, enganadas, persuadidas farão o que fiz.
_ Acalme-se...Não é o momento de revolta....
_ Mas não pode continuar...Isso me faz sofrer mais ainda...
_ Confie...Faremos uma prece ao Nosso bom Deus e serás desligado das impressões do seu corpo todo despedaçado, as imagens que sempre perturbam a suam mente serão acalmadas e as dores que perpetuam seu sofrimento neste seu Corpo Espiritual serão adormecidas, para que possa com sua concentração e um forte desejo ser recebidos pelos braços daqueles que te alcançaram no vale das dores...Confie.
_ Sim...Obrigado...A muito a ser feito ainda...Meu Deus!...Os homens!
_ Confie...Siga com os seus, eles te aguardam...
_ Que Deus os abençoe...Obrigado...
_ Graças a Deus!

É tem trabalhos que não muito o que comentar...Pois a decepção alheia nos atinge em cheio...E nós?...Até onde intrometemos no direito do outro de ser livre para sentir pelas próprias forças e entendimento o Amor de Deus que a nós todos atinge e nos sustenta.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Vitor Santos em 07 de Junho de 2009, 12:11
Olá Moisés

Há uma coisa que lhe queria perguntar. Se puder fazer o favor de responder.

Nos seus relatos você, enquanto doutrinador, parece saber coisas que o médium que incorpora os espiritos não lhe diz. Você tem contacto directo com os orientadores espirituais e são eles que lhe dizem, ou eles vão tb comunicando, em paralelo com o espirito em tratamento, através do médium?

Aproveito para agradecer a sua generosidade e a sua paciência e para lhe dar os parabéns pela capacidade de escrever com muita clareza, com uma linguagem que temos facilidade de compreender e sem complicações desnecessárias. Pelo frutos se conhece a arvore. A arvore parece-me muito boa.

Até seria engraçado fazer uma compilação destes dados num livro, quando tiver tempo.

bem haja
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 07 de Junho de 2009, 15:32
Vitor Santos

Te confesso, que é dificil lembrar destes contatos depois que eles ocorrem, mas lembro...mas até hoje muitos destes ficam martelando na minha mente, num ir e vir...como a cobrar para serem escritos...Interessante até.

Sempre acontece, que depois de algumas doutrinações, o próprio médium confirma esta assertiva que você mesmo observou...onde o própio médium, se pronuncia realizado com a sua própria contribuição mediúnica em resposta das percepões por mim e creio por qualquer "médium Doutrnador" realizada.

Essas coisas, vou falar assim, acontecem num imediatum...como num despertar..num sacar...

Só pode ser, penso eu...Animismo, onde aflora no instante um conhecimento e capacidade  como recursos para tal atividade ou Eu mesmo estar envolvido e ao mesmo tempo consciente...uma intuição...

Mas fica ai, sua pergunta , para analises daqueles que podem nos ajudar também...

Abraços.

Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Blue soft em 07 de Junho de 2009, 23:00
                        Moises amigo,

sempre tive curiosidade em entender, como você conseguia guardar

todas essas experiências da reunião, agora entendo, amigo, estou

cada vez mais admirada é amigo, cada qual com a sua prova, mesmo.

                       
                      Abraços, da amiga Blue
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Gigii em 07 de Junho de 2009, 23:30
Boa noite Moisés!

Você é doutrinador não é?

Nas nossas reuniões os doutrinadores comentam o mesmo: sem verem nem ouvirem, muitas vezes a intuição surge de forma espontanea.

Posso dar como exemplo, no papel de medium, eu receber um espirito de um toxicodepente, e quase sem abrir a boca, o doutrinador atento vai de encontro de imediato ao caso, comentando os efeitos das drogas.

Tudo isto é possivel graças ao trabalho dedicado de equipas espirituais que muitas horas antes, preparam o ambiente, planificam os trabalhos e amparam intuitivamente todos aqueles que neles participam.
E sobretudo, tudo isto é possivel, graças à misericórdia divina!

Que Jesus continue guiando os seus passos.

Beijinhos
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 08 de Junho de 2009, 01:11
Gigii

Por ai mesmo, gostei da sua contribuição...são muito importantes mesmo.

te agradeço.

-------------------------------------------------------------------------------------

Blue Soft

As lembranças também ficam guardadas, assim posso dizer, devido a um fator interessante,
pois não um ritual, não é uma decoreba, não é uma cerimônia , não é uma repetição, digo assim pelo facínio que causa mesmo estas atividades, facínio que quero dizer num sentido de descoberta, de comprovação, de dever cumprido, de participação, de trabalho realizadoo em grupo com a espiritualidade e em mutos dos casos a comprovação pelas outras pessoas que não estão na câmara conosco.

Estar numa câmara mediúnica, para mim, e sei que para muitos...é uma das maiores realizações que já realizai na vida...

Se eu for buscar uma vocação em mim...diria que é esta, é atravessar e conviver esta realidade...
e olha que é apenas um pontinha do véu que se ergue.

abraços a todos.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: hcancela em 08 de Junho de 2009, 21:25
Olá amigos(as)

Os trabalhos desobsessivos são visivelmente úteis aos participantes do plano físico e são também muito valiosos para os desencarnados. André Luiz relata que um número muito grande de criaturas, ao abandonar a veste carnal, mostram-se inconformadas com a nova situação que enfrentam e são tomadas de mórbida saudade do ambiente terrestre, ansiando a todo custo pelo contacto com as pessoas encarnadas, de cujo calor humano sentem falta. A sala onde se realizam os trabalhos mediúnicos representa para tais seres a possibilidade de entrarem em contacto com os que ainda estão na Terra e de receber destes as vibrações magnéticas de que carecem. "(...) Com semelhante contacto, experimentam o despertar de forças novas." (Os Mensageiros, André Luiz).

Nunca será demais enfatizar-se a seriedade de que se deve revestir um labor dessa natureza. Motivo pelo qual ele não é um trabalho para principiantes, visto que exige dos participantes: exata noção da gravidade dos momentos que ali serão vividos e que estejam preparados, através de um longo período de adestramento a fim de corresponderem às expectativas do Alto da melhor maneira possível. Por isto é que jamais devem ser abertos ao público.

A sala reservada para tais atividades foi comparada por André Luiz a uma sala cirúrgica, que requer isolamento, respeito, silêncio e assepsia, onde só entram os que se prepararam antecipadamente. Como também é isolada de olhares indiscretos e curiosos. Assim acontece no abençoado ministério da desobsessão. Lembremo-nos sempre de que os que ali aportam, para receber atendimento, são seres humanos como nós, apenas desligados da máquina fisiológica, e que comparecem para falar de suas dores, problemas íntimos e pessoais. É, portanto, um trabalho da maior gravidade, onde um irmão vem expor as suas chagas morais, devendo todos os presentes estarem imbuídos de toda a seriedade e respeito e, fundamentalmente, predispostos a doar amor.

Reuniões de desobsessão: pronto-socorro espiritual; hospital de Espíritos! Um trabalho que só o Espiritismo pode oferecer à Humanidade! Abençoadas sejam!

Suely C. Schubert


SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 10 de Junho de 2009, 20:51
Espero que estejam sendo úteis estes textos.

Penso naqueles que não conhecem os Trabalhos Espíritas...mas sentem-se atraídos,
pois já tiverem as suas experiências...as suas vivências...


E sem dúvidas alguma em nós que podemos constantemente aprender uns com os outros.
E em todos os sentidos possiveis...dentros claro do alcance de cada um.

Abraços.

Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Vitor Santos em 10 de Junho de 2009, 22:27
Olá

Na minha opinião são muito úteis.

bem haja
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Blue soft em 11 de Junho de 2009, 15:43
                    Pois, é amigo, ;)

não posso lhe dizer o quanto estão sendo

úteis estas postagens, ganhei até um

amigo. E um amigo de peso, afinal de contas,
 
não é tudo mundo que é amigo de Moisés, né. ;D

                     Abraços carinhosos, sem fluido. :-*

                                   Da amiga, Blue
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 11 de Junho de 2009, 20:15
Vale das dores...Lama de almas sofredoras.

Sim estes relatos lembram mais os filmes e toda a capacidade cinematográfica de transmitir imagens, Pois como uma mente do mundo poderia criar ou inventar tais locais...Será que pensamos mesmo que há estes locais?... eEse pensamos será que acreditamos?...E acreditando pensamos em evitá-los?...Ou vamos assim vivendo por viver e o que vier veio?
Pois quando os Médiuns terminam tais incorporações de Espíritos trazidos destes locais ficam estranhos e repugnam em momentos rápidos demonstrados pelos gestos, o próprio corpo, como se uma massa nojenta , fétida, asquerosa ainda os envolvessem...Muitos levam as mãos aos olhos, param por um momento e alcança o nada com os olhos, como e a fazer uma prece toda especial a Deus em atenção a Entidade socorrida...Com os Médiuns que praticamente não incorporam, mas deslocando-se do próprio corpo físico, vão em companhia das Equipes espirituais pessoalmente a estes locais e como correspondentes relatam o que vêem e o que precisa ser feito...Mostram comportamentos parecidos em relação ao visto e ao sentido pelas suas capacidades de percepção.
O mundo nos reserva tantas existências...Esforcemo-nos sim para alcançarmos as moradas dos Espíritos Felizes.
Assim se manifestou esta entidade:
_ Continua escuro...Continua escuro...Não posso ver.
_ Onde estava?
_ Estava lá...Lá naquele vale?
_ Vale?...Que vale?
_ Eles chamam de Vale das Dores...Há muita gente lá...Todos amontoados... É eu vim de lá.
A Entidade transmitia sofrimentos e dores, mas tinha um comportamento estranho...Como se tivesse sua razão abobada...Meio que indiferente quanto a sua pessoa...Parecia ser um sofredor de séculos onde Esperança de melhora não passava de pensamentos livres que povoavam a sua mente.
Procurei envolvê-lo com carinho, pois parecia que de um momento para outro ele escaparia do controle Mediúnico do Médium, e isso não seria interessante...As equipes de Socorro se desdobram incansavelmente para recuperar e despertar Espíritos Sofredores e muito temos que contribuir com a nossa humilde parte.
_ Converse...Fale...
_ Eu me vejo esquecido...Não há ninguém por mim...Ainda estou lá?...Não sei!onde estou?
_ Você está sendo sustentado pelos Socorristas.
_ Ah!...Se quem são...Eles...Ele sempre nos visitam...Sempre aparecem nos instruindo e nos falando de Deus...São Luzes que flutuam sobre nossas cabeças...Sentimos um grande alívio com suas presenças...Mas quando passam tudo volta ao seu normal...Mãos se erguem da lama e como a própria lama a nos apavorar, formas gosmentas e escuras nos envolvem em tormentos e os sofrimentos contínuos é o nosso viver...Mas...Mas...Nós esquecemos de Deus e Deus esqueceu-se de nós.
_Deus não esquece de sua criação.
_ Somos seres condenados...Pois condenamos muitos inocentes...O crime foi o nosso viver.
_ Vamos fazer uma oração?
_ Oração!..Oração!...Não, não sei fazer...Só posso ouvir.
_ Então feches os Olhos...Concentre-se.
_ Não posso me concentra, não consigo fechar os olhos , se fechar-me para me concentrar, ouço gritos e mãos me arrastam novamente ao vale...Eu não consigo.
Não esperei muito iniciei uma prece e solicitei auxilio aos Amigos Espirituais para que retirassem nosso assistido para um local isolado para uma sala de recuperação, fala estas palavras em meio a oração do “Pai Nosso” como a conciliar a oração e as palavras num só sentidos...Pedia a Entidade que mentaliza-se luzes a envolvendo e a encorajando para esta nova jornada em sua vida...Depois da prece perguntei:
_ Como se sente?
_ Estou...Estou...Estou seguro, aqui é uma quarto fechado e estou numa maca...Estou bem...Vejo pessoas ao meu lado...Ouço sons suaves...Não sinto mais aquela agonia que me arrastava a direção de sua origem...Estou bem...Estou bem.
_ Graças a Deus...Sinta-se seguro e amparado, eles cuidaram de você em tudo o que for preciso...Terás um tratamento de recuperação e logo compreenderá tudo o que ocorreu contigo e entenderá e participará da vida com melhores perspectiva.
_ Sim, sim, eles também me falam ...Eu posso ouvi-los...São eles!...As vozes!...As vozes!
_ Bom!...O Nosso irmão pode ser retirado e desligado das influências do Médium...Graças a Deus.

E assim agradecemos a Deus mais um trabalho de Socorro a uma alma que como tantas outras ainda...Esquecera-se de si mesmo nos caminhos da própria esperança.

Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 11 de Junho de 2009, 20:16
Novos aprendizados...Razões Especiais

De imediato desconfiei quem era, pois já havia acompanhado alguns fatos que esta participante da Casa Espírita vinham enfrentando...Assim que ela sentou-se para receber os passes, iniciando com a sessão de Desobsessão e logo após o de imposição de mãos, segundo os padrões adotados por esta Casa Espírita... Assim que ela sentou-se para iniciarmos o trabalho desobsessivo,.eu a reconheci e rapidamente sua história passou-se em minha mente como uma lembrança, dei a ela uma boa noite e pedi-lhe que mentaliza-se seu Lar com bastante amor e carinho e que confiasse em Deus ...Aguardei o comportamento do Médium e de imediato fui ao Diálogo com esta entidade que já se manifestou num sorriso desconfiado e como que a esconder o rosto:
_ Você novamente?...Interpelei.
_ Sim, vocês não se cansam de mim...Não adianta mesmo...Não conseguem me convencer.
Continuou em gargalhada.
Aí eu continuei.
_ É agente sempre se encontrando.
_ Sim...Mas como vocês são insistentes, sempre as mesmas ladainhas, sempre as mesmas conversas...Não se casam em serem repetitivos..
Novamente outra gargalhada, desta vez me encarava como um desafio, tipo olhos nos olhos.
_ É!, e fico feliz que veio para a despedida...Sempre tem o ultimo encontro.
_ Despedida! ...Que despedida?
_ Não te avisaram?
_ Como assim me avisaram?...
_ Tentaram de várias forma persuadi-lo de que o caminho e a maneira que seguia não estavam corretos e que você já a muito tempo deveria retomar o caminho.
_ Sim, disto me lembro...Vocês tentam, tentam e não me convenceram de nada, tanto que não desisti dos meus objetivos.
_ Por estas razões que estamos aqui para a despedida...Sua para conosco e nossa para com você.
_ Ainda não entendo.
_ Entenderá!
_ O que acontece?
_ Veja....Aqueles locais onde você não consegue aproximar devido um grande campo energético.que os protegem.
_ O que tem a ver? ...Não entendo.
_ Lá é uma outra dimensão, vibram em outra sintonia...Lá as inteligências não sofrem tanto com as influências das vibrações dos moradores da vida na carne deste Planeta.
_ Mas ainda não entendo...Do que você fala ?
_ Isso mesmo...As inteligências.
_ Não entendo.
_ Veja!...Observe o que há por traz destes campos....Neste magníficos locais que muito fogem a nossa compreensão terrena.
_ Como pode ser?
_ Sim...Isto mesmo.
_ Mas eu irei para lá?...é isto?
_ Não há outro recurso...Sua mente exige novos aprendizados...É disso que você tem sede...De desenvolver a sua Inteligência e a sua percepção, juntamente com todo entendimento.
_ Mas...Mas...
_ O que acontece?
_ Apenas neste momento que falamos...Fui levado a estas moradas e ...E numa rapidez, e ainda observei tudo.
_ Sim...Lá não há esta morosidade da vida na carne...Não há fadigas...Não há anseios desgastantes...Não há divisões...Nem interferências estranhas ao bem comum...Tudo é harmonia...Há paz...A velocidade é outra sim...Mas comparada a nossa limitada ação aqui e também com excelentes percepções de detalhes do todo que lá existe.
_ Que mundo diferente...Aquelas inteligências comandam tudo ..Aquelas construções!...Aquela paz...Não saberia imaginar...Como pude/...Transpor estes espeços e vislumbrar tantas realidade...
_ Sim...Quanta verdade a conhecer.
_ Eu ...Eu sou um Mago...
_ Sim, esta é a sua vocação...Sempre foi...Desenvolver e conhecer as questões psíquicas da alma...do pensamento e as razões do domínio e da vida.
_ Eu não sei o que dizer...Não esperava.
_ Sempre seguiu este caminho...Apenas entrou numa estrada ao lado...Mas é só retornar o caminho da boa orientação...Você já tem muito progresso neste teu caminho, você sabe manipular bem os elementos que conhece e com sua força psíquica vem exercendo um verdadeiro domínio naquilo que se propõe, e também temos que ter em mente o exercício da humildade, se não viraremos mentes que interferirão nos direitos alheios, achando nós que somos infalíveis e a prepotência nos levará a derrocada nos afastando de Deus, Por isso atente para a oportunidade que vem recebendo e o reconhecimento dos recursos por você adquirido...E nada melhor que usa-lo em benefício do progresso comum....Ao bem do próximo
_ Sim...Eu sempre quis ..Que me vissem como poderoso e tenho encontrado nestas investidas pessoais, verdadeiros inimigos, que com disputadíssimos interesses, atravessaram meu caminho ou eu os caminhos deles, apesar dos conhecimentos e dos poderes conquistados nenhum trabalho em benefício da lei do bem foi realizado.
_ E..Quanto a esta pessoa que vem exercendo sua influência e interferindo nos caminhos e na ajuda que ela busca?
_ Temos algo em comum e já há algumas reencarnações estamos unidos, por isto esta minha insistência.
_ Bom você vai partir e por um determinado momento vai ficar ausente , então a mentalize e faça preces em benefício dela...Como uma maneira de desejar-lhe o bem em entendimento desta precisa separação.
_ Sim...Sim...Já a estou envolvendo em meus pensamentos e desejando a Ela muita paz e que Deus a abençoe.
_ Bom...Só lhe resta acompanhar estes que te levarão a novas moradas.
_ Sim...E...Eu vou e desejo a vocês e aos seus trabalhos muita luz e muita paz...E que os Senhor Nosso Criador vos protejam sempre e ilumine sempre vossos trabalhos estes Irmãos de tão elevada sabedoria.
_ Graças a Deus.
_ Sim , Graças a Deus.

Bom mais uma oportunidade de trabalho e aprendizado e graças a Deus podemos ter mais uma noção de como o plano Espiritual entende os planos Divinos de redenção as inteligências que estão ao caminho das luzes, mas que por algum motivo, se desviam do curso planejado...Mas que jamais nos imaginemos desamparados pelo amor Divino.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 11 de Junho de 2009, 20:17
Criança...Medo e Sofrimentos

O assistido que entrou e sentou-se na cadeira para tomar o passe era uma criança, deveria ter seus cinco anos...Sentou-se e assim que o Médium incorporou a criança foi retirada para tomar o seu passe de imposição de mãos.
Logo se manifestou a Entidade, uma outra criança, mostrava-se arredia e parecia que tinha medo e chorava e foi logo falando.
_ Não , não, não.
_ O que houve?
_ Não quero deixar meu amiguinho.
_ Por que você não quer deixa-lo?
_ Nós brincamos juntos e ele tem brinquedos e eu nunca tive um amiguinho e não tenho brinquedos.
_ Mas...Vocês brincam juntos é isto?
_ É...Eu fico lá escondido e quando ele vai brincar eu brinco com ele e com os brinquedos dele.
_ Mas quantos anos você tem?
_ Eu não sei...Só sei que sou muito pequeno e gosto de brincar.
_ Mas!
_ O que?
_ Você não esta vendo?
_ O que ?
_ Uma Tia chegando com uma sacolinha de brinquedos na mão e com um papel que tem um nome escrito...Será que é para você?
_ Não sei...Ela não falou nada...
_ Ela fala o nome de Jean...E aí?...Você sabe quem é?
_ Jean !! sou eu...É o meu nome.
_ Que nome bonito...Por que você não vai lá buscar o seu presente?
_ Eu tenho medo...Não quero ir com ela...Não quero deixar meu amiguinho.
_ Mas e a sua mãe, e a sua casa?
_ Não, não...Minha mãe corria trás de mim e eu tinha que fugir de caso...Minha mãe não gostava de mim...Ninguém gosta de mim...Por isso que me escondo aqui...Aqui ninguém me acha e eu não voltei mais para minha casa...Minha mãe me bate muito.
_ Ah!...Mas a Tia da sacola com os seus presentes quer cuidar de você...O que ela te fala?
_ Ela fala que gosta de mim e que via cuidar de mim....Ninguém nunca me disse que gosta mim.
_ Mas ela não está te falando?
_ Sim...Foi a única que disse que gosta de mim e que vai cuidar de mim pra sempre.
_ E ela te fala o nome dela?
_ Sim...Ela me falou e quer me pegar no colo.
_ E Você pode falar o nome dela?
_ Não!...Ela falou que não...Que não é para mim falar o nome dela...
_ Viu!...Como você está obediente....É assim mesmo.
_ Mas eu não quero deixar meu amiguinho.
_ Mas será bom para você...Você terá uma pessoa que gosta de você e cuidará bem de você....E seu amiguinho tem a mãe dele e a casa dele...
_ Eu ainda tenho medo.
_ Mas a Tia não é boazinha com você.
_ É sim...Ela não cansa de falar que vai cuidar de mim.
_ Então...Vamos com ela vai.
_ Tenho medo.
_ Segura as mãos dela com sua mãozinha e aí nós vamos todos juntos fazer uma oração pro Papai do céu nos ajudar.
_ Ta bom.
_ Pai Nosso, que esta no céu...!
_ Eu vou com ela sim...
_ Que bom...
_ Ela me disse que lá tem outras crianças e que tem brinquedos e que vai cuidar muito bem de mim...E que não vou chorar mais.
_ Ta vendo!...Então vamos...Melhor é ir com ela agora.
_ Eu vou sim...Tchau...
_ Tchau....Vai com Deus....Graças a Deus.

É!...Uma criança...Por um lado a ajuda Espiritual nos deixa feliz...Por outro, se recuarmos um pouco e prestarmos atenção...É uma criança e desencarnada!!!
O que causou seu desencarne?...Agressões?...Fome?...Frio?...Maus tratos?...Violência por parte de adultos e até outras crianças maiores?
Quem saberá?
Uma multidão de pensamentos visitou a minha mente após este trabalho espiritual;
Continuemos sempre...Não vamos parar.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: sonho em 14 de Junho de 2009, 00:32
Olá Moisés

Quando li este seu último post, além de me tocar especialmente por ser mãe de uma menina pequena, me surgiu uma dúvida... ???

Não imaginava que no mundo espiritual houvessem crianças,melhor dizendo almas de crianças, tão ligadas ao mundo material a necessitar do nosso apoio para seguir o seu percurso.


Eu pensava que as crianças quando desencarnavam iriam posteriormente reconhecer-se no mundo espiritual já como uma alma adulta, se é que podemos assim dizer. Pelos vistos não é assim, pois não?

Abraços
Sonho
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 14 de Junho de 2009, 02:42
Sonho

Realmente não é assim...na maioria dos casos.
Não há saltos na natureza e nem no processo que ela realiza...salvo a evolução do proprio espírito...e ...olha!
sabemos poder deduzir o estágio em que se encontra a maioria da população deste planeta de provas e espiações.
tenho tido a oportunidade de atuar em socorro de e a crianças...se assim posso dizer...que impresionariam a todos e ...olhá!
Crianças chegam aos gritos por terem morrido violentadas; quer seja por estranhos, por pessoas que elas confiavam...em sequestros...e o pior ...espero que entenda ao dizer desta maneira...pelos próprios pais.
Crianças que se veem abandonadas nos leito dos hospitais...pois não entendem a morte como no momento se apresenta e há ainda uma esperança que nunca se cumprirá das visitas dos pais e dos irmãos, para buscá-los
Crianças que já de volta no lar, por circunstãncias até de desejo...não entendem por que seus familiares as ignoram..na verdade, mesmo que as sintam não as veem...e isso as torturam
Crianças que não andam, se arrastam...se escondem
Crianças envergonhadas por estarem sujas e nunca tiveram amigos e ou brinquedos seus para brincarem...olham certos lares a distancia,
Crianças atropeladas ...
Crianças expulsas...
Crianças de ruas vitimas de uma enormidade de brutalidade...

Mas não há generalizações...o desencarne é para o espírito, assim como ele se encontra...a evolução e concientização de si , pode se dá encarnado mesmo...logo a morte é processo intrinsico ao nossa caminhada.

A "Igreja" (religião das formas e adorações exteriores) diz , ou melhor ensinou,ou empurrou garganta abaixo, que criança morre e vira anjo...
nós os Espíritas, sabemos que, deveremos entender que ...

A verdade é que temos muito a aprender.

E só sabe  aqule que viu.

O Espiritismo convida a quem quer trabalhar para progredir.

vejamos no OESE...a liçãos dos trabalhadores da ultima hora.

Abraços.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: sonho em 14 de Junho de 2009, 12:06
Olá Moisés!

Obrigada pelo seu esclarecimento. Não tinha ideia nenhuma desta realidade. Por isso acho tão importante as suas experiências e a de todos os médiuns que trabalham nesta área de socorro espiritual.

Eu não pensei que as crianças se tornassem anjos quando morressem, mas acredite que  pensei que tivessem um acompanhamento especial, atendendo que se encontravam encarnadas ainda num estágio infantil.

Quer dizer que se a morte for violenta, inesperada (ex:acidente de viação), ou a vida da criança antes do seu desencarne foi marcada pela violência e desamor isso se vai manifestar no mundo espiritual?

Antes de mais muito obrigada pela sua disponibilidade,

Abraços
Sonho :)

Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Carol_2009 em 14 de Junho de 2009, 20:40
Olá!

Estou adorando a leitura de todas as respostas a este tópico!
Os relatos são muito interessantes e muito bonitos.

Continuarei lendo!

Abraços a todos e obrigada pela oportunidade de leitura de relatos tão emocionantes!

 :-* :-* :-*
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: liebih em 20 de Junho de 2009, 03:58
                Penso que alguém esqueceu o
                objetivo real de uma reunião
                de desobsessão e o seu
                princípio ou a conduta de quem
                participa. :o
       
           Hcancela, você tem toda razão é preciso mesmo
          mostrar o que é uma reunião alguns esquecem.  ;)



             Abraços Faternos,
                                    liebih
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 20 de Junho de 2009, 13:19
Morte na adolescência...Acontece.

_ Me soltem! , me soltem!...Vocês não podem me segurar assim.
Assim começava mais um contato com o Mundo Espiritual segundo nos organizamos, sendo; Médiuns de Incorporação e Médiuns de Doutrinação, formando assim equipes e adentrando a estes contatos com as suas realidades e as suas revelações.
A princípio pensei tratar-se de uma Entidade endurecida voltada para as práticas do mal, isso devido a sua manifestação instantânea e também ao seu pedido de liberdade...E como a maioria dos Espíritos endurecidos chegam anos por capturação, julguei precipitadamente por esta possibilidade.
E continuei o diálogo, dando uma atenção investigativa, pelo menos na minha desconfiança.
_ O que está acontecendo? - Perguntei logo em seguida.
_ Eles me seguram e eu não gosto disso...Ficam me prendendo.
_ E há motivos para isso?...Você veio bagunçar é isso?
_ Não!...Eu estava lá e me capturaram e sei lá...Logo me vi aqui cercado por eles que insistem m não me soltar.
_ E eles te seguram como?
_ Ficam me pegando, me abraçando e eu não gosto disso.
_ Ah!
_ Gosto te ficar solto e outra não é bom ser grudado pelos outros e eu não os conheço.
_ Sei!...E ...Quantos anos você tem?
_ Tenho treze.
_ Mas...Faz um tempinho já que as coisas para você não andam bem, é assim que estão as coisas?
_ É...Meio confuso...Ando meio isolado...Sozinho....Complicado.
_ E os seus pais?
_ Choram muito...E não ligam mais para mim...Está muito estranho , muito complicado, eles gostavam tanto de mim ...Mas...mas tem apenas um rapazinho que me vê e as vezes conversa comigo, mas ai todo mundo chama ele de doente, de louco...Então procuro vê-lo com bastante cuidado.
_ Mas do que você se lembra?...O que ocorreu?
_ Eu estava soltando Pipa e estava distraído e depois cai da laje da minha casa...Fui para o hospital e fiquei uns dias em casa e meus pais cuidavam de mim...Depois tudo mudou...Não me davam mais atenção e só choravam...Eu sofri muito...Eles me isolaram de repente e choravam por mim,falavam meu nome, me chamavam,...Mas, mas...Não ligavam para mim....Estranho...Aí fui aos poucos saindo de casa...Sozinho...andava por ali...Até perceber que o rapaz me via....E aí o acompanhei até a sua casa...Fico lá escondido.

_ E esse rapaz?
_ Ele as vezes se da mal por minha causa, mas é o único que me da atenção...Conversamos escondidos...Ele pouco pode falar sobre mim, quando fala arruma uma confusão danada...No fim eu ´q que não entendo de nada.
_ Então você caiu da laje?
_ É.
_ Se machucou muito?
_ Não lembro direito...Mas fiquei uns dias na cama e me lembro da ambulância chegando...Depois foi isso.
_ Aí te pegaram não é?
_ Estes me pegaram de jeito...Mas já tive que fugir de uns malucos que me viam na rua e correram atrás de mim do nada...Gente estranha...Ainda bem que fui para aquela casa...Achei que estava louco...Só melhorou um pouco com a atenção deste rapaz...
_ E agora?
_ Agora não sei...Nem imagino.
_ Alguém aí do seu lado?
_ Tem um Senhor...Que fica sorrindo para mim...Enquanto você conversa comigo.
_ Ele te diz algo?
_ Não...Só fica sorrindo.
_ Ah!
_ É...
_ Vai ficar aqui.
_ Não sei.
_ Não sabe ?
_ Não.
_ Hummmm!
_ Pergunte a este Senhor?
_ Posso?
_ Creio que sim...Tente.
_ Ele...Ele.
_ Sim...Pode falar.
_ Ele disse que me conhece há muito tempo...E que veio me buscar.
_ Te buscar!
_ É o que ele fala...Ele fala isso e fica sorrindo.
_ E o que você pensa.
_ Penso que de uns dias para cá aconteceu de tudo...Só faltei morrer.
_ É mesmo.
_ É.
_ Bom então...Vamos deixar a casa do rapaz e acompanhar este senhor.
_ Acompanha-lo?...E não é perigoso?
_ Boa pergunta...Falou bem.
_ É pois...Não posso ir com estranhos.
_ Muito bem colocado...Não deve mesmo.
_ Pois é!.
_ E o que este Senhor te passa?...Ele te passa medo?
_ Apesar de ser um Estranho...Medo ele não passa.
_ Ele tem a cara feia?
_ Não...Não é isso.
_ Bom...Vou fazer uma prece e você se entende com ele...
_ Hã...!!!
_ Pai nosso....Amém!...E aí?...Como você resolveu estas coisas?
_ É ...Eu vou...
_ Você vai?
_ É o melhor para mim...Ele me disse algo e disse que daqui a uns dias saberei melhor da coisas...Lá onde ele vai me levar tem muitos outros jovens que nem eu...E as coisas ficarão mais fáceis.
_ Interessante!...Que bom.
_ Ele diz mais alguma coisa?
_ Ele agradece e diz que temos que ir , pois há muito trabalho ainda a ser feito por todos.
_ Ta bom então...
_ É eu vou...
_ Tudo bem então...Pode ir sim....Graças a Deus!.
_ Graças a Deus....Já dizia a voz sumindo do envolvimento Mediúnico.

Sim...A morte não interrompe nada...A vida continua e se não entendemos as coisas e as situações no momento em que nos deparamos, ao menos não perdemos nossa maneira de levar a vida e de nos protegermos e quem sabe também nos projetarmos...
Ai cada um é cada um...Méritos e deméritos.

Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 20 de Junho de 2009, 13:20
Encontros indesejáveis...Mas precisos.

Estávamos todos preparados, iríamos fazer uma desobsessão coletiva para a própria Casa Espírita, as Equipes Mediúnica já haviam atuado nos trabalhos de atendimento aos freqüentadores da Casa, aguardavam nova orientação e a Coordenadora da Câmara Mediúnica chamou a atenção de todos para tal preparação, fiquei atento juntamente com a Médium que estava trabalhando e aguardava a manifestação da mesma.Sempre fazemos estas atividades mediúnicas, pois todos nós necessitamos e também somos assistidos...Afinal a Casa Espírita somos nós, todos os freqüentadores.
Fiquei atento e senti que algo vinha do chão, como uma sombra que erguia-se cautelosamente e tomava o corpo do Médium, ou melhor já se manifestava tomando a iniciativa do diálogo...Aguardei suas palavras e percebi que coisa boa não seria...e assim segundo me lembro se deu o diálogo;
_ Será bom você se afastar deste caminho...Assim esta Entidade se manifestou dirigindo-se a minha pessoa.
_ Por que fala assim?
_ Você vai se sair melhor se você se preocupar com outras coisas.
_ Ainda não entendi!
_ Você anda muito ocupado com a vida dos outros...Deveria cuidar mais da sua.vida em particular...Vai se sair melhor.
_ Alguém te enviou a mim ou é por sua conta?
_ Não lhe devo satisfação...Mas pense no que venho te dizer.
_ Estranho...Parece que você não percebe que eles vem aqui e pedem ajuda e vocês acabam por estar no mesmo caminho e aí nos cruzamos...Pode entender...Mas veja!...Até alguns de seus ajudantes nem querem mais voltar para vocês, depois que esclarecemos algumas coisas a eles e descobrimos a eles algo a vossos respeito...Eles temem desesperadamente suas ameaças e também os castigos que são submetidos conforme fracassam serviços segundo as suas ordens.
_ Já avisei!...Sai do nosso caminho...
_ Engraçado que você nem percebe o que pede e acaba cuidando da minha vida, tentando dizer-me o que devo fazer...Não percebe?
_ Além de tudo você continua arrogante.
_ Ah! Sim...Continuo sim...Tem razão!!... Devo melhorar minha educação...Mas por que disse que eu continuo arrogante?...Você já me conhece?...Tem alguma saudade do nosso tempo?...Do tempo em que andávamos juntos?
_ Não diga-me depois que não te avisei.
_ Por que não muda de caminho e tente entender os Ensinos do Evangelho.
_ Vou me retirar, pois não tenho tempo a perder com conversinhas.
_ Bobagem sua...Conversar faz bem...Você vai saber de tantas coisas...Por que não fica?
_ Vou me retira.
_ A Equipe Espiritual daqui é grande e conhece bem como vocês atuam...Já estávamos te esperando.
_ Saiam do nosso caminho.
_ Não fiquem na frente do nosso...Mas você sabe que sempre vamos nos encontrar.
_ ...
_ Graças a Deus.
A Entidade retirou-se e nem deu adeus...Fiquei pensando no quanto enfrentamos o invisível e mais confiantes na Ajudada equipe Espiritual do que realmente naquilo que podemos divisar...A prática, o contato, os estudos, a troca de informações com outros Grupos de Desobsessão,aos pouco vão nos dando uma noção do quanto é imenso o Mundo Espiritual e as suas moradas com seus grupos e suas intenções se perdem no infinita das existências
Muito comum, por mais que desperte sérias preocupações em nós, pessoas que procuram ajudar o próximo no caminho do bem serem constantemente ameaçadas...Mas devemos saber e assumir o objetivo que nos propomos.
Deus seja louvado.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: liebih em 26 de Junho de 2009, 04:07
               Será que só eu não acho

         correta esta exposição das reuniões

         mediúnicas.  ???

                     

           Abraços fraternos, Liebih.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Carol_2009 em 26 de Junho de 2009, 17:53
Estou aprendendo tanto... Lendo e conhecendo tanta coisa nova...
E sentindo até uma imensa satisfação de saber que tantos espíritos estão sendo ajudados...
E também de saber que nesse mundo ainda existem muitas pessoas como o Moises que dedica parte de seu tempo ajudando pessoas (encarnados e desencarnados) e mais uma outra parte passando seu conhecimento e suas experiências para pessoas como eu.

Será que só eu estou sentindo isso??  :-*
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 26 de Junho de 2009, 19:43
liebih

Não se preocupe,
Pois é de minha responsabilidade.

Mas, te agradeço sua humilde atenção assim mesmo.

A oportunidade se fez e eu me apresentei.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Carol_2009 em 26 de Junho de 2009, 20:21
Olá Moisés. Tenho lido seus relatos das reuniões de desobsessão e vejo que nem sempre são realizadas as desobsessões, mas também auxílio a espíritos sofredores ou perdidos, etc.
Gostaria antes tudo prabenizá-lo e agradecer por nos permitir acesso a tais experiências.

Em um dos relatos você (espero que me permita chamar de você) comenta que uma amiga havia pedido para mentalizar um espírito que ela conversava às vezes em casa e que quando você foi mentalizá-lo em uma reunião os mentores que estavam ali não permitiram por ser apenas por vaidade sua.

Gostaria de saber se nessas reuniões é permitido mentalizar espíritos para que estes possam ser ajudados a pedido dos parentes ou amigos, ou se somente é permitido que os mentores que ali estão encaminhem o espírito que precisa de auxílio.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 26 de Junho de 2009, 20:42
Carol_2009

Gostaria de saber se nessas reuniões é permitido mentalizar espíritos para que estes possam ser ajudados a pedido dos parentes ou amigos, ou se somente é permitido que os mentores que ali estão encaminhem o espírito que precisa de auxílio.

Sim é permitido sim,e isso além de ocorrer com boa frequência., , entendo ser um dever nosso sempre pedir por aqueles que conhecemos.
É como os Espíritos nos ensinam sobre as preces.
Devemos orar...
e estes trabalhos iniciam-se com preces, pedidos e solicitações.
A parte destes trabalhos que atuamos é muito pequena comparada com os trabalhos num todo.
Os Espíritos bons muito realizam, tem um prazer imenso em nos auxiliar.


Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 26 de Junho de 2009, 22:20
Banquete de ensinamentos

Freqüentemente recebemos visitas instrutivas em nossos contatos com os Espíritos, poderia sim colocar como complemento o contato com os Espíritos desencarnados, pois já comuniquei com Espíritos encarnados e muitos outras pessoas que conheço e também os relatos de muitos autores de livros Espíritas já fizeram contatos com Espíritos encarnados...Mas neste caso em específico que vou relatar trata-se de um Espírito que trouxe rapidamente sua mensagem e ao mesmo tempo que esclarecia-se mostrava a nós a importância da nossa dedicação em nossos trabalhos no auxílio esclarecendo os Espíritos presos em determinados comportamentos...Vitimas das crenças que os próprios encarnados secundados por Espíritos mal intencionados sustentam e divulgam em nosso meio.
Assim falava a Entidade que já envolvia o Médium;
_ Quantas luzes!...Quantas luzes!
_ Seja bem vindo...Acrescentei com bastante atenção.
_ Estes sim são verdadeiros trabalhos que alimentam o crescimento dos homens.
_ Obrigado!...Mas por que diz assim?
_ Vive muito tempo me alimentando de oferendas...Mas a verdade é que eu nada alimentava e um desejo enorme de me saciar sempre estava presente em mim e me levava cada vez mais a exigir dos encarnados oferendas e mais oferendas....Usava outros Espíritos que eu dominava e os obrigava por forças poderosas a influenciar e até dominar cegamente todos aqueles que a nós vinham pedir auxilio....Suas necessidades parecidas com as nossas; ambição e ambição...Sempre o desejo desgovernado de possuir , de ter e de desfrutar.
_ Mas nós humanos somos assim mesmo.
_ Sim somos...mas aqui provei da verdadeira oferenda e quando aqui cheguei e da forma que cheguei, foi me oferecido uma banquete de luz...E rapidamente compreendi o meu estado degradante...Era um ser poderoso, controlava muitos, mas descobri aqui com este alimento de luz, que eu nada possui e que nem a mim mesmo eu sabia dominar e que uma outra força oculta e poderosa me dominava em tudo e eu nada percebia.
_ Chega um momento que precisamos despertar.
_ Sim!...E graças ao alimento que aqui recebi neste magnífico banquete de luz, eu despertei.
_ Que bom...Com estas colocações pessoais, também aprendemos muito.
_ Sim...agora tudo mudou em mim...Sou outro.
_ Chega um momento que nos saturamos daquilo que defendemos e o próprio erro nos impele a irmos adiante.
_ Mas muitos se acomodam e mesmo diante da luz, preferem a trevas!
_ Verdade...
_ Despertei e compreendi...Abandonei aqueles locais e sai para esta nova vida....Aqui estou e aqui sou aceito.
_ É que você já buscava em si razões verdadeiras para melhor compreender a sua existência...Com esta oportunidade que você mesmo deu a você tudo ficou mais fácil....mas o trabalho de regeneração não caba conosco, é preciso irmos aos nossos e mesmo diante da nossa fraqueza auxiliá-los e trabalharmos para o esclarecimento de todos.
_ Sim!...Não os esqueci...E sempre com o apoio desta Equipe que aqui também os orientam e os ensinam a atuarem na pratica do bem, sempre vamos aos encontros daqueles que não nos acompanharam e preferiram continuar no caminho do egoísmo.
_ Sim não devemos esquecer as nossas origens...e nem esquecermos dos nossos irmão...Afinal somos uma única família em Deus.
_ Sim.
_ Obrigado pelas suas palavras e pelo suas revelações...Você nos trouxe verdadeiros ensinamentos...O próprio testemunho.
_ Não abandonem a fraternidade...Sim somos todos irmãos.
_ Graças a Deus.
_ Fiquem com Deus...Muita luz e desfrutem tudo o que puderem deste banquete de luz que aqui é sempre é oferecido.
_ Que assim seja!
_ ...
Bom ...Ele se foi, tão rápido quanto chegou...Logo a Médium voltou a si e olhamos um para o outro e concluímos com o olhar a certeza e a importância destas atividades Espíritas....
Abaixei a cabeça, aguardando novo trabalho fazia com a mente a oração do Pai Nosso.

Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 26 de Junho de 2009, 22:21
Perseguidor... Iludido

Estávamos na Sala de Desobsessão, já com as equipes preparadas para as atividades da noite...Logo que a Assistida sentou-se para tomar seu passe a Coordenadora desta sala já havia separado duas equipes, incluindo a que eu estava para os devidos trabalhos, neste caso quando os trabalhos são realizados com duas equipes Mediúnicas ou mais, chamamos de passe Especial...Assim que recebemos o sinal da Coordenadora para os trabalhos a realizar, nos posicionamos e falamos em tom baixo a expressão “Graças a Deus”.
Logo a Entidade se manifesta,percebi seus sinais de presença pelo comportamento da Médium...Ela abaixava a cabeça fazia movimentos de reprovação...Compreendendo a situação e percebendo antecipadamente o papel do espírito Obsessor pelas vias da intuição, fui logo tomando a dianteira do diálogo e truncando nas palavras a Entidade manifestante.
_ Este é o seu papel...Perseguir os outros?
_ Não adianta não vou te falar nada...A não ser que não adiantará usar nenhum desses seus tolos recursos...Tentando me persuadir.
_ Não é nem a questão dos meus recursos, que logo te aviso, você não pode com eles...Mas a questão aqui é os teus recursos...Você se deu mal.
_ Do que você está falando?...Vocês não sabem de nada.
_ Será que não?
_ Não vim aqui para ouvi-los...Vim aqui para alertá-los.
_ Sei...E qual é o seu alerta para nós?
_ Você já sabe...Não sairei de lá enquanto não realizar meu objetivo.
_ Eu sei do seu objetivo?
_ Então não diga que não está avisado.
_ Este foi o seu recurso?
_ Do que está falando?...Vocês sempre querem nos confundir com palavras.
_ Não é isso...Você sabe muito bem do que falo...Mas parece que seu verdadeiro objetivo sempre está longe de ser alcançado.
_ Do que está falando?
_ Da sua ignorância.
_ Tome cuidado com o que fala.
_ E você tome cuidado com que faz seus acordos ...Se vai dar no que já deu...Virará um eterno trabalhador sem paga.
_ Não te entendo>
_ Como não...Você sabem muito bem do que eu falo...E sabe qual é seus objetivos de estar lá nesta casa importunando esta pessoa que acaba de sair daqui.
_ Ela já está em nossa lista...Não há mais remédio para ela.
_ Sua ignorância é esta...Assim que desconfiou que já havia desencarnado, buscou com todas as forças conhecer meios e conseguir recursos de trem que você ama em suas mãos...depois que soube que ela desencarnou...mais ainda ficou obstinado com seus objetivos.
_ Não toque no que não é da sua conta.
_ E depois se vendeu por inúmeras promessas...Ajudaria este grupo com o intuito de ser ajudado em seus objetivos...Queria a qualquer custo e a qualquer preço encontrar esta pessoa de sua estima...Soube que ele estava em posse de um grupo...Mas nem percebeu que estas informações lhes chegavam ao mesmo tempo que afundava-se cada vez mais no mundo das trevas...Crendo de sua parte que este grupo a quem serve teria forças e capacidade de seqüestrar sua querida e entregá-la aos seus braços e assim continuar a sua possessão descabida e egoísta.
_ Como soube de tudo isso?
_ Você acha que somos tolos...Que estamos aqui para brincar de conversas...Que não temos objetivo e nem função objetiva para o bem em nossos trabalhos.
_ Tenho forças e conhecimento para fazer o que faço...Ninguém me impedirá.
_ Sim você tem forças e conhecimento para trabalhar para os outros ...Só que para si mesmo não usa um só momento para o bem inteligente de suas ações...É tão cego que não percebe ser manipulado.
_ Exijo respeito com a minha pessoa.
_ Que respeito você dá a quem persegue...Destrói lares, amizades, saúdes, sociedades...Você nunca soube o que é respeito para poder exigir que te respeitemos.
_ Tome cuidado com o que você fala.
_ Parece que a pessoa que lhe foi e lhe é muito cara e que você sempre buscou possuir está aqui...Ela mesmo vem trabalhando para o seu abandono do caminho do mal....E ainda penso que se você voltar para os Grupo que te encaminha a estes trabalhos, por que Eles já sabem que você sabem que Eles estão te usando e se você voltar a eles ...Se tornará uma presa fácil, fácil.
_ Não tenho escolha...Estou arruinado.
_ Tem sim, larga de ser orgulhoso...Ela está te esperando...Olhe para a frente ...Ela está ali no alto.
_ Não posso.
_ Como não pode?...Não foi Ela que você sempre procurou com todas as usas forças...Segundo sempre declarou a todos,
_ Não Posso seguir com ela.
_ Como Não?!
_ Estou envergonhado...Não consigo erguer minha cabeça.
_ Veja!...Agora não tem volta...Você foi capturado na ação de seus trabalhos...foi descoberto no alvo de seus estúpidos desejos...Foi desmascarado na peçonha de suas ações...Eles vão te levar...Ficarás sobre proteção dos Espíritos Protetores...E aos poucos e com melhores condições...terás a visita desejada ..Mas só que agora os objetivo serão outros...Sofrerás severos tratamentos de adaptação ao local para onde vais ser levado...depois de logo temo de reflexão e lições apropriadas terás condições de pensar sobre sua pessoa...Por hora és um ser sobre a Guarda dos Protetores.
_ Não tenho escolha.
_ Escolheram o melhor para Ti no momento...Confie e segue.com Eles.
_ Sim....Sim....sim....seguirei.
_ Graças a Deus.
_ Seguirei...Ela...Ela...Me..me...Me chama.

Antes de encerrar este trabalho...decidi fazer uma prece...rezei a Ave-Maria.
Graças Deus.

Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: liebih em 27 de Junho de 2009, 03:20
                 Sim Moises, você tem razão a responsabilidade é toda sua.
                                                 

                                            #
 

             Carol, acho que você está um pouco equivocada, se você frequenta um Centro espírita, provavelmente tem uma reunião mediúnica, que se você tiver pouco tempo neste Centro não poderá participar. A menos que seja como convidada, no seu caso, menina me parece mais curiosidade que realmente gratidão por um conhecimento novo.
            Eu posso estar enganada, mais é oque deixa transparecer.


                          Abraços fraternos,

                              Liebih.
           
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Carol_2009 em 27 de Junho de 2009, 05:06
Claro que não posso entrar... Minha mediunidade ainda não está nem um pouco trabalhada para isso.

E como não posso entrar, tenho curiosodade sim. Se eu não fosse curiosa não aprenderia nada sobre espiritismo, pois pouco aprendi com alguém me ensinando e muito com leitura de livros, artigos e relatos que eu procuro e leio sozinha.

E sim, a senhora está enganada. Sinto sim SATISFAÇÃO em saber que espíritos estão sendo ajudados e que existem pessoas do bem que dão ajuda a esses espíritos.

Agora, uma curiosidade minha: A senhora antes de trabalhar em reuniões de desobsessão não tinha nenhuma curiosidade em saber como era???

  A menos que seja como convidada, no seu caso, menina me parece mais curiosidade que realmente gratidão por um conhecimento novo.
  Eu posso estar enganada, mais é oque deixa transparecer.
           

É... A senhora está enganada...

Bem... Que Moises dê continuidade aos seus interessantes relatos.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 27 de Junho de 2009, 13:40
Que bom seria para nós se todas as pessoas fossem curiosas...
ainda mais para as coisas boas.

Tem pessoas que não tem ânimo para nada...isso eu acho ruim...tudo é cinza...até sua alegria não tem cor.

Curiar não é ruim...Ruim ou boa são as pessoas.
Até por que uma pessoa comedida até em ser curiosa deixa marcas de sabedoria e bondade.

Mas sim em tudo devemos nos precaver...principlamente no falar.

Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 05 de Julho de 2009, 18:24
Uma Caso...Uma vida romântica

Uma das coisas que nos deixam realizados depois que vamos adquirindo experiências nos contatos com os Espíritos é a observação que vamos tendo com estas oportunidades práticas em confronto com os ensinos contidos no DE a constatação, tais como: Espíritos são os próprios homens, a vida continua, influências espirituais, obsessão, efeitos físicos, saudades, fim dos poderes terrenos, vida de resgate...Enfim todo conteúdo que nos é ministrado pela DE.
Neste trabalho depois de realizado fiquei imaginando nas vidas das pessoas e tudo o que elas (nós) realizamos e construímos, as esperanças, as decepções...Mas além de tudo o Amor...O Amor que sentimos..O Amor que dedicamos e que recebemos, quando recíproco e livre...Quando verdadeiro...Quando puro.
A Entidade manifestou-se trazendo para mim algo como um comportamento vaidoso, mas ao longo do diálogo minha surpresa...Uma vida ...Um romance.
Assim Ela se dirigiu a mim já envolvendo a Médium na primeira oportunidade de falar:
_ Veja minhas jóias!
_ Você tem Jóias?
_ Sim tenho ...São lindas...veja!
_ Mas...Mas não estão enferrujadas, escuras, sujas?
_ Não, não...Eu cuido muito bem delas.
_ Mas você ainda precisa delas?
_ Não que eu precise, pois tenho uma excelente condição de vida, mas é que elas representam muito para mim.
_ Você se sente bem com elas?
_ Sim...Muito...Cada uma tem um valor especial para mim.
_ Que bom!...E não há embaraço em possuí-las?
_ Não há nenhum embaraço.
_ Tudo bem, então.
_ Sim, tudo bem, veja minhas roupas todas especiais, todas feitas com muito carinho, e cada uma trago uma lembrança rica em minha vida.
_ Que bom...E as tem guardada?
_ Sim!..Mas as uso, para relembrar meus momentos felizes e tudo o que elas me representam...Minhas roupas e minhas jóias contam a minha vida...Representam minha alegria.
_ Mas com quem mora?
_ Hoje moro com minha empregada...Não tive filhos.
_ ah...é!
_ Este anel...veja!...foi me dado a 25 anos e foi uma ocasião muito especial...foi minha formatura.
_ E é bonito.
_ Sim...eu nunca mais o tirei de minha mão.
_ Mas e Ele ?
_ Ele faleceu...Ele se foi...E até hoje vivo uma saudade saudável e de infinita recordações...Não há o que reclamar...Vive uma vida maravilhosa.
_ Que romântico de sua parte nos relatar sua vida
_ É com um imenso prazer...Não tenho nenhuma decepção...Foi uma vida repleta de felicidades...Tudo era comemorado....Tudo foi bem vivido...Até...Até que Deus o levou...Mas não me queixo...
_ E como você está?
_ Um pouco cansada...E já ando tanto...As dores aumentam e não tenho muito resistência...Minha empregada, minha amiga, cuida muito bem de mim...Não há o que reclamar.
_ Mas..Mas...Você...Mas!!!
_ Sim, pode falar-me.
Confesso que me senti tocado de compaixão...Ali estava uma Senhora amável e doce...sua bondade e boa atenção transparecia nitidamente nas palavras do diálogo que mantínhamos...Falar de morte !!!! Pra quê !!!...Não dava...Não era preciso...Com tão verdadeiro Amor por ela descrito, Só me restava apelar a Ele.
_ Você vê?
_ O que ?
_ Olhe!
_ Me mostre !
_ Quem é este que se aproxima?
_ Oh...Meu Deus.
_ Você o conhece...Você sabe quem é?
_ Muito!
_ Então!
_ É o José...É ele...Ele veio me receber...Já desconfiava que havia algo errado...Mas...Mas...Que importa...Ele veio...Meu José.
_ É ele?
_ Sim...Não tenho Dúvidas...Como ele está feliz.
_ E Você como está?
_ Nem sei dizer...Esperei-o e ele não me decepcionou outra vez, nunca me esqueceu...Não nos separaremos mais...Graças a Deus.
_ É!...Nem sei mais o que dizer.
_ Olhe...Não tive filho e quero te dar algo...
_ Não se preocupe.
_ Você foi muito atencioso comigo e me ajudou como um filho e quero lhe dar o que posso...Sei que estamos em locais diferentes, mas posso deixar-lhe meu abraço.
_ Obrigado...Obrigado pela sua vida, pela sua história...pelo seu exemplo.
_ É!...Eu vou...meu José me chama e eu vou...Fique com Deus e muito Obrigado.
_ Graças a Deus.

Assim encerramos este diálogo...A própria energia da Entidade era pura emoção e uma alegria imensa deixou-nos passar...Ela além da própria gentilidade, sorria a cada palavra proferida...era uma bondade e uma compreensão...que...Quando pensamos que estamos dando algo é nós que recebemos...

Graças a Deus.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 05 de Julho de 2009, 18:24
Jovens...Solidão.

Sempre aprendemos com as informações que recebemos dos Espíritos,nas oportunidades que mantemos nos diálogos realizados nos trabalhos Mediúnicos, tais como; em relação a vida e o viver que eles levam, atividades e objetivos, crenças e estados em que se encontram, dúvidas e esclarecimentos, tempo e momento...Não que fazemos perguntas e como numa entrevista coletiva, onde eles seriam as “Estrelas” entrevistadas, eles ficam respondendo uma chuva de interrogações...Mas ao estudarmos a Doutrina e juntamente com as nossas e as experiências que lemos e trocamos com os outros ,vamos adquirindo uma capacidade peculiar de, a cada informação cedida pelo Espírito que se comunica, vamos encaixando, vamos analisando, vamos confrontando...E aí vamos com poucos esforços fazendo rapidamente um raio X da situação e do entrevistado...Assim também acontece com as inúmeras colocações dos encarnados.
Esta “Entidade” manifestou-se resolvida a ficar e aos poucos fui arrancando informações suas que nos servem como preciosos elementos de conhecimento espiritual...Falo assim valorizando todo diálogo humano-espírita que se realizam, por mais simples que nos pareçam....Assim a entidade Espiritual falava;
_ É... É o melhor é eu ficar aqui mesmo,
_ Acha isso meso?
_ Sim...Vai ser melhor para mim mesmo.
_ É isso que eles(os Espíritos que atuam conosco nos trabalhos) lhes falam?
_ Eles apenas me dizem para ficar aqui e que será o melhor para mim e eu concordo.
_ Mas quantos anos tem?
_ Tenho quatorze?
_ Não estava em casa?
_ Não...Não me dava com minha mãe...Não fiquei em casa...Fiquei no começo, mas depois desisti de vez e fui cuidar de mim.
_ E seu Pai?
_ Eu tinha tantos pais...Toda semana tinha um diferente ...Que vinha lá em casa e passava a cuidar da minha vida.
_ É isso mesmo?
_ É sim...Já até me acostumei com gente estranhas com minha mãe...Eu nem ficava em casa direito.
_ E...Você está bem?
_ Estou sim...Como já te disse o melhor é ficar aqui mesmo.
_ O que aconteceu?
_ O que aconteceu!
_ Sim...Como foi...pode dizer?
_ Ah!...Sei...eu, eu tomei tudo de uma vez.
_ Remédios?
_ Não!...Veneno mesmo.
_ Ah...E sua mãe?
_ Ela, ela ....No começo chorou...Mas pelo jeito foi o melhor...Assim ela ficou livre de mim...e eu livre dela.
_ E você não sofre?
_ Como?
_ Dores ??.? Machucados???
_ Quando a gente toma veneno...Estoura de dentro pra fora...Foi isso que aconteceu....Não resisti e destruiu tudo dentro de mim...Mas já faz tempo...Agente aprende a fechar ...A controlar estas coisas....Eles nos ensinam.
_ Ah!!!
_ É...Agente aprende tantas coisas que você nem imagina.
_ Entendo....E agora vai ficar aqui?
_ Vou...vou sim...Sou reservada...Sempre fui sozinha...Vou ficar aqui mesmo....Como me disseram; É o melhor para mim.
_ E tem outros jovens aqui?
_É, tem sim...eles estão lá a em frente.
_ Você vai ficar com eles?
_ Não!..Não...não quero ninguém...Não gosto de paparicação não.
_ Não...Mas e a amizade?
_ Amizade tudo bem....mas prefiro ficar só mesmo.
_ Mas eles não te chamam?
_ Sim eu vou com ele...Mas lá quero ficar só...Eu sou assim mesmo.
_ Mas...Mas já sabe o que vai fazer?
_Eles falam que é para uma escola.
_ É...É isso mesmo?
_ Então eu fico sim...Eu quero fazer algo diferente.
_ Está bem então.
_ Está sim...
_ Ta bom , então.
_ Ta...Obrigado...me chamam e vou com eles...
_ Legal!
_ ....
Bom ela se foi...Ficou com os Espíritos que auxiliam os recéns-desencarnados e os já há tanto tempo desencarnados, não tão recém assim.
Os jovens sempre surpreendem...mal sabemos que muito, e as vezes sem saber ou se importar com o próprio comportamento dos amigos e familiares...Eles optam, sem tanto remórcios para o próprio fim.

Graças a Deus
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 05 de Julho de 2009, 18:25
Caminhos sem Fim...

As vezes nos deparamos com casos que parecem estórias de ficção ou mesmo parábolas contadas por grandes sábios e muitas vezes nem imaginamos presenciar as mesmas possibilidades com personagens reais em situações comoventes...
Neste trabalho a Entidade manifestou-se relatando sua situação e eu da minha parte recebia através da intuição imagens e palavras que iam de encontro com as necessidades deste Irmão.
A verdade é que sempre nos maravilhamos com todos os casos que temos contatos e estes relacionamentos com os Espíritos, independente da situação ou questão em que eles se encontram, muito nos ajuda, pois estes Trabalhos Espirituais proporciona a ambos; Médiuns, Espíritos e Doutrinadores, lições de grande importância.
A Entidade manifesta-se através do Médium e eu da minha pare aguardo sua manifestação e me preparo para conduzir com sucesso o diálogo, tentando esclarecer e aprender o máximo possível.
_ Eu já estou andando a tanto tempo.
_ Está andando?
_ Sim.
_ Para onde?...Posso saber?
_ Não tenho rumo...venho andando a muito tempo.
_ Deixou algo para trás?
_ Larguei tudo...E resolvi sair e ficar só.
_ Mas largou tudo?
_ Sim larguei.
_ Mas porque anda tanto assim?...Esta indo para onde?
_ Resolvi ficar só...Cuidar só de mim.
_ Mas houve motivos?`
_ Quis andar.
_ Não tem ninguém por você?
_ Não...Resolvi ficar só.
_ Ninguém nunca te procurou?
_ Eu nunca mais procurei ninguém.
_ Como pode ser?
_ Uma vez sai de casa e resolvi seguir meu caminho e o que sei é que eu não encontro descanso em lugar algum e não paro de andar.
_ Sempre andando?
_ Sim...Parece que não tem fim.
_ E uma semente consegue nascer sem terra?
_ Não...Não consegue.
_ E você sabe para onde está indo?
_ Não ...A verdade é que não sei mais.
_ Mas cadê a sua Terra?
_ Não sei...Me perdi.
_ Não sabe?
_ Não... Não sei.
_ E a sua terra, fica longe?
_ Nem sei...nem sei onde estou.
_ Mas quando você saiu...Foi da sua terra né?
_ Sim...Foi...Mas faz tanto tempo...Aconteceram tantas coisas...Eu vi tanta coisa...Que devo não estar bem....Não sei dizer.
_ Você me vê?
_ Sim...Te vejo...Mas para mim ainda é estranho...Não entendo muitas coisas.
_ Entenderá!...Vê mais alguém?
_ Não...Não vejo.
_ O que vê lá adiante?...A minha direita.
_ Um homem...Mas está bem longe e não o vejo direito.
_ Ele vem vindo?
_ Parece que sim...Caminha devagar...É! vem vindo sim.
_ Está muito longe de nós?
_ Está quase perto agora..
_ E você sabe quem é?
_ Não...Não sei...Não o conheço.
_ Olhe bem para ele...Olhe nos olhos dele.
_ Estou olhando sim...Ele me olha também...Ele chora.
_ Ele chora?
_ Sim...Chora e me estende os braços.
_ Olhe bem e me diga quem ele é...Você sabe...sabe?
_ Sei...É...Eu sei...É..É
_ Pode falar sem medo.
_ É o meu Pai!...Meu Pai.
_ Seu pai?
_ Sim...Sim é ele...É ele sim.
_ O que ele te diz?
_ Ele me diz que nunca me esqueceu...Que nunca me esquecerá...E que agora ele me encontrou...E está muito feliz.
_ E você?
_ Eu...Eu...
_ É seu Pai?
_ Sim ..É ele...Ele chora e me abraça...
_ E agora?
_ Agora eu vou com ele...Ele me chama...Vou com ele sim.
_ dê-lhe um abraço...Agradeça a ele por nós.
_ Ele diz que vai me levar...Que veio aqui para isso.
_ Vai sim...Vai com ele.
_ Eu vou...Obrigado.
_ Graças a Deus.
Bom ele se foi...refleti um pouco e pensei em mim...Quantas vezes já me veio em mente sair da casa de meus Pais...Ou quantos tantos outros pensavam em sair de sua própria e tentar vida nova...mas cada um é cada um...Confiemos em nossas decisões.

Bom foi isso.

Graças a Deus.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Vitor Santos em 06 de Julho de 2009, 21:00
Olá amigo, grande Moisés!

Mais uma vez fiquei maravilhado com as suas experiências, amigo.

Você é incansável. Muito obrigado por partilhar estes conhecimentos tão importantes aqui.

bem haja
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 11 de Julho de 2009, 17:13
Seminário, decepção!...Suicídio... Superação.

Estávamos preparados para mais um trabalho, estava em pé ao lado da médium, aguardávamos as orientações dos Coordenadores... O Assistido entra na sala e é acompanhado por uma coordenadora até o nosso grupo,o Assistido se senta, dou-lhe boa noite e peço para pensar em Deus e confiar...Sei que a médium já está envolvida e sento-me ao seu lado para atender o Espírito, o assistido é retirado e fico já em concentração aguardando a manifestação desta “Entidade”, ela dá sinais e mostra-se confusa e tenta me dizer que não está compreendendo bem as coisas e aí segue nosso diálogo e vou lhe perguntando:
_ Mas o que você realmente não compreende?
_ Estranho! Ao mesmo tempo em que estava deitado logo me vejo na rua e vejo carros que passam e não entendo nada...
Percebi que ele estava confuso em relação ao seu estado pós desencarne e também em relação ao motivo que causou seu desencarne, percebi algumas imagens e recebia ao mesmo tempo intuições dos amigos Espirituais quanto ao caso desta Entidade...Então contra perguntei:
_ Você me ou vê?
_ Sim... Mas...!!
_ Está me ouvindo?
_ Sim... Sim estou, mas não sei como... Parece que o ouço dentro da minha cabeça...mas ao mesmo tempo percebo a sua voz ao meu lado.
_ Vou lhe relatar algo e ao mesmo tempo você irá rever algumas imagens... Mas preste atenção...Apenas observe e não procure reagir emocionalmente...Tudo bem!
_ Sim...tentarei ouvir.
_ Veja! Você estava deitado em uma cama, parece que estava passando mal, não estava bem da saúde, de repente você se viu em pé e diante de você, você viu seu corpo deitado, logo após você começou a andar pelo quarto e depois saiu para a rua e continuou andando sem perceber direito o que estava acontecendo e aí você foi surpreendido por um carro que vinha na sua direção na rua em que você estava andando e não deu tempo de você correr e o carro passou por você sem atingi-lo e você se assustou muito e estas cenas não se cansam de repetir... Você está confuso e ao mesmo tempo sente medo das cenas e das imagens que se depara...Além de perseguições por pessoas estranhas....
_ Mas... Como você sabe de tudo isso?...Como isso acontece?
_ Não sei o que você fez com você e nem vem ao caso, mas você deve saber que agora não pertence mais ao mundo dos vivos na carne e segundo o que você pretendia, você realizou, só não esperava tanta perturbação....Não é isso?
_ Eu...Eu não sei o que dizer...Como...Como...Mas... Mas o que se pode fazer?
_ Preste atenção em minha voz e feche seus olhos, há amigos ao seu lado e velam pela sua segurança e chegou o momento de você ser auxiliado, faremos uma prece e nesse momento você receberá forças para restabelecer o seu equilíbrio mental... Confie e ore conosco.
Fizemos uma oração e aguardei uma nova manifestação da Entidade, no que ela não demorou e foi logo falando um pouco de si e um pouco de suas decepções...razões estas que segundo a própria Entidade ateriam levado ao suicídio....Fui perguntando em seguida;
_ Como você está?
_ Estou bem melhor, já consigo perceber onde estou.
_ E onde você está lhe trás segurança?
_ Sim...Estou percebendo enfermeiros e estou deitado em uma cama e consigo pensar com mais tranqüilidade.
_ Você queria dizer algo?
_ Eu desde pequeno queria mudar o Mundo...Queria ajudar, participar da vida das pessoas e por causa da minha religião vi na carreira do Sacerdócio uma oportunidade impar para o meu ideal e ai me ingressei...Mas...Mas...Me deparei com muitas situações embaraçosas e decepcionantes para mim, eu tinha a alma pura e meus desejos eram sinceros, amava as pessoas, amava as famílias, amava a vida....Mas...Mas nem todos são espirituosos..Mesmo num Seminário há políticos gananciosos, homens sem pudor, havia homens com a vocação para o materialismo puro, a depravação era assunto dos corredores e a verdade muito me decepcionei e eu não poderia participar daquilo...Também decepcionado não voltaria para a minha casa e ...E...Bom...O resto você já sabe...
_ Sabe amigo! Esqueça estas imagens e estas lembranças negras, confie neste s que te amparam por muito te conhecer e acredita em sua bondade...Bem na verdade respondemos pelo que fazemos, ainda mais contra nós, Mas também sabemos que Deus é um Pai de infinita misericórdia...E sempre tem um projeto novo para a nossa vida.
_ Sim...Sempre tive a certeza que Deus nunca esteve nestes caminhos , então vi que meus caminhos estava distante de Deus e ...e...
_ Siga com os Amigos Espirituais ...tenho a certeza que nova vida se inicia.
_ Sim, irei com eles...Eles me chamam.
_ Tenho a certeza na sua paz e confiança em você de conquista-la...
_ Sim...Lutarei para o meu equilíbrio e a minha reeducação...
_ Confie ...E tenho a fé que em breve estaremos trabalhando juntos...
_ Obrigado pela sua atenção e obrigado por ouvir-me...Nem sei como agradecer...
_ Somos uma equipe...Siga seu caminho ....
Assim que ele se foi...terminei este diálogo dando “Graças a Deus”...A Médium voltou a si muito emocionada e relatou-me que ele também falava da pedofilia, e abusos sexuais entre os superiores e os jovens estudantes...
Bom...Foi isso.

Graças a Deus.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 11 de Julho de 2009, 17:14
Vidência....Nos Espíritos

Já estávamos preparados, eu e a médium aguardávamos a entrada de mais um freqüentador da Casa Espírita. Esta Câmara Mediúnica é um salão específico para os trabalhos de desobsessões, são formados várias duplas, constituídas de Médiuns de Incorporação e Médium Doutrinador, acomodados paralelos a parede deste salão, favorecendo assim tanto o acesso aos Médiuns por parte dos assistidos como a locomoção dos Coordenadores dos trabalhos, esta sala fica semi iluminada o que contribui para a concentração de todos os participantes e leva os próprios assistidos a um comportamento mais intimo de concentração.
Assim que a Médium permitiu o envolvimento a “Entidade” manifestante começou a falar...falava o que via e ao mesmo tempo se mostrava incompreendida...
Assim o Espírito se manifestava;
_ Parece um circo!
_ Como assim?
_ As pessoas...as pessoas estão subindo e descendo.
_ Como assim?
_ Muitas pessoas...muitas sobem outras descem...como num circo.
_ É isso que você vê ?
_ Sim...vejo e acho estranho não entendo.
_ São espíritos que sobem e descem...”Pessoas” que morreram, estão num determinado local e algumas estão sendo auxiliadas por outros Espíritos, que descem a elas e as levam...socorrendo-as.
_ Agora vejo estas cenas e não compreendo.
_ O que mais vê ?
_ Vejo alguns Padres...eles estão desesperados...estão angustiados.
_ E há alguma razão para eles sentirem tanto pavor assim?
_ Muitas pessoas estão grudadas nos pés deles e se arrastam para eles implorando algo.
_ Consegue ver algo mais?
_ Eles estão desesperados e elas gritam salvação ao mesmo tempo...ambos parecem não compreender o que está ocorrendo...vivem um misto de angústia e decepções...são muitos!...são muitas pessoas...muitos gritos...olhos esbugalhados e fugas desesperadas...mas não vão longe e se vêem perseguidos...
_ E você onde está?...De onde vê isso?
_ Estou de frente e há algo que não me permite adentrar e não conseguem também me ver.
_ Há mais alguém...Há alguém que o vê?
_ Duas mulheres, todas de branco, flutuam numa leveza e se direcionam para minha direção... Esta me vêem...sorriem e falam comigo.
_ O que elas falam?
_ Elas falam que tudo tem seu tempo...e que no tempo certo todos saíram conforme o próprio merecimento.
_ E você compreende sua visão?
_ Elas me explicam e conforme elas me explicam tudo mais vou percebendo com mais detalhes, com mais nitidez...quanto mais observo e mais compreendo e aceito, mias explicações obtenho...estranho!...Tudo vem ao mesmo tempo...estranho.
_ Sim...é assim que se processa...E elas dizem algo mais?
_ Dizem para voltar...Que eu volte.
_ Então volte...feche seus olhos...enquanto isso faremos uma prece...
_ Sim...me concentrarei...vejo-me voltando...e...
_ Onde está agora?
_ Estou aqui e acompanhado daqueles que me trouxeram.
_ E o que percebe?
_ É como um hospital...estamos de um lado...há um vidro a nossa frente, como uma divisória que nos separa...vejo um homem andando com dificuldades...ele tem uma perna só...eu quero ajudá-lo...é1..é isso que quero fazer...quero fazer algo...quer ajudar...quero ser útil...quero ajudar...quero fazer algo.
_ E há alguém do outro lado do vidro?
_ vejo freiras!...elas vestem roupas claras e roupas leves...elas sorriem para mim e fala comigo...elas sabem que estou deste lado...são mulheres diferentes...lindas, felizes,sorriem a toda hora,...elas cuidam dos doentes que estão em recuperação do outro lado e algumas assistem aqueles desesperados que estão deste lado...ajudam a se aquietarem e os auxiliam numa forma de passagem, numa forma de mudança...
_ Sim novamente a sua visão...você vê tudo detalhadamente e como a outra visão...vai compreendendo conforme vai vendo e adentrando em entendimento cada vez mais.
_ É!...Acontecem muitas coisas aqui...E elas me dizem que devo estudar para apreender e mais a frente poder ser útil de uma maneira mais direta.
_ Que bom.
_ Olha!...eu já estive aqui mas não foi como da outra vez...já estive nesta “Casa” e fui atendido nestes trabalhos...mas...mas não fui compreendido como desta vez...então tudo ficava confuso...eu via outras coisas, mas não fui auxiliado corretamente como desta vez...agora além de compreender as visões eu consigo me compreender e entender o que vem correndo comigo...minha mente vem se acalmando agora...e pelo jeito...consigo ter o pensamento mais firme.
_ Que bom...ao menos agora você sabe que tudo tem seu tempo, mas que no próprio tempo tudo poder ser bem mais aproveitado...e consequentemente ganhamos nós que passamos a participar diretamente da nossa conquista.
_ É!...entendi...eu vou com eles ...eles estão me chamando...agora estou bem.
_ Tenho certeza que sim e se Deus permitir...ainda nos encontraremos e com a permissão dos Nossos Instrutores, poderá nos revelar ensinando-nos co suas novas visões...com tudo aquilo que vem percebendo.
_ sim...espero que sim.
_ Vou ter o prazer de escrever esta oportunidade e registrar o que nos disseste para que muitos tenham acesso a estes relatos.
_ Fico feliz poder ter contribuído de alguma forma.
_ Que bom...Siga seu caminho...e que tudo corra bem
_ Sim...eles me chamam devo ir...Obrigado pela atenção...saio daqui compreendido de mim mesmo...estou muito feliz mesmo.
_ Graças a Deus.
_ Sim...Graças a Deus.

Ele se foi...encerramos com as graças de Deus e com a certeza em nós deste compromisso estabelecido com o Plano Maior...o compromisso de continuar registrando todo encontro possível com o Mundo dos Espíritos, ...e também o de estreitar a distância entre este Mundo Fisco e o Mundo Espiritual para aqueles que sem uma oportunidade comum a nós todos,neste momento, possam apreciar ao menos leituras que buscam relatar o Mundo Maior que nos aguarda.

Bom foi isso.

Graças a Deus.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 11 de Julho de 2009, 17:15
Desobsessões ...Trabalhos sérios

Estávamos realizando um trabalho de vibração e mentalização com seguidos trabalhos de desobsessões a esta pessoa há mais de quatro semanas seguidas,fora algumas outras reuniões “Evangélico-Espírita” que houve neste espaço de tempo entre alguns trabalhadores de nosso Grupo,trata-se da Mãe de uma de nossos colegas, ela além de apresentar o mal de parkinson, percebível por nós graças aos trabalhos Espirituais, havia também a questão das obsessões.
Solicitamos a atenção de todo o grupo mediúnico (Equipe de desobsessão) e demos inícios aos trabalhos...antes mesmo do início, como estava coordenando estes trabalhos desobsessivos, uma das Médiuns dirigiu-se a mim e revelou-me que tratava-se de um trabalho encomendado com o intuito de prejudicar realmente a “pobre Senhora” realizado por um conhecido e encomendado num cemitério.
A verdade, não posso dizer muitas coisas, ao menos neste momento, e ao colocar “cemitério” apenas o coloco com o objetivo de relatar o que ouvi, se este trabalho foi encomendado no mundo físico ou em atividade Espiritual, não posso confirmar...Mas apenas coloco as palavras ouvidas e explico;
Se o foi no Mundo Físico, foi realizado simplesmente em consulta com pessoas que possuidores de uma boa qualidade mediúnica, compactuam com espíritos destas qualidades para realizarem seus intentos, e nestes ambientes são acordados os objetivos, como num contrato a pistoleiros que são pagos para matarem.
Se foi realizado no Mundo Espiritual, ao dormirem estas pessoas alimentadas pelo ódio ou desejos pessoais próximos a estas realidades negativas, buscam estes caminhos para obterem seus intentos no Mundo Físico.
Ao preparar a sala, convoquei todas as equipes para a atenção devida. Ciente da situação a vir, como Coordenador, já estava em relação aos trabalhos a serem realizados, dirigi palavras de alerta aos Médiuns de incorporação e solicitei dedicação e amor aos Médiuns de doutrinação, além de cuidado e responsabilidade para com os Trabalhos que também são de caráter Doutrinários a luz do Espiritismo e consequentemente do Evangelho...Chamei uma médium que estava sem Doutrinador,ela estava vibrando,pedi a ela para que sentasse numa cadeira ao meu lado e pedi ao mesmo tempo que não se envolvesse e que apenas se preparasse para o momento da minha solicitação...Solicitei amparo da Equipe Espiritual presente, rogando a Deus permissão e bênçãos para a realização destes trabalhos e num instante, como se a própria “Sala Mediúnica” em completo se transportasse para uma outra esfera, os Médiuns um a um foram se envolvendo e um misto de gargalhadas, gritos, e ameaças tomou conta da sala...Só que compreende e conhece pessoalmente estes trabalhos consegue divisar com o próprio entendimento, se assim posso dizer, a organização e o controle desta avalanche de manifestações, salvo a experiência, parece-me que a escrita não é totalmente suficiente para relatar estas Atividades Físico-Espirituais.
Toda a sala já estava em atividade e como transformada num cenário novo e numa vibração pesada, se assim posso dizer, pois não é fácil tal sustentação, os trabalhos seguiam um curso, como numa guerra a campo aberto, ganhando seus espaços e realizando seus intentos.
Sentei-me ao lado da médium que havia chamado para sentar-se ao meu lado, estes trabalhos são organizados em duplas sentados encadeiras, uma ao lado da outra e há uma terceira cadeira a frente do médium de incorporação no caso de haver algum assistido e organizamos os grupos lateralmente as paredes desta sala, portanto não há auxílio de mesa central, proporcionando assim uma melhor integridade e participação de todos numa mesma sala, pedi a Médium que fechasse os olhos e fosse ao local por mim apresentado, claro que com o auxílio de uma Equipe Espiritual, eu recebia toda informação precisa através da intuição, o que era preciso e permitido vinha a minha mente num piscar de olhos, digo imagens e explicações...Voltei minha atenção a médium que estava sentada ao meu lado e pedi a médium que fosse a um cemitério,iríamos descobrir as origens destes trabalhos e numa mistura de pensamentos e presenças iniciou-se o envolvimento da médium...havia uma rua simples...alguém tomava conta do portão...Fui falando;
_ Foram solicitados trabalhos aqui neste local por um parente desta amiga nossa e um grupo de Espíritos totalmente esquisitos,de peles cinzas e olhos esbranquiçados e que se reúnem em grupos neste local para determinados trabalhos de obsessão e doenças no corpo físico foram incumbidos de tal atividade...Precisamos ir até eles e estes trabalhos serão desfeitos assim como estes contratos.
_ Não sei de nada, apenas fico aqui tomando conta do portão, e... e...não sei o que se passa lá dentro.
_ Não somos tolos e sabemos qual é a sua responsabilidade...Além de tomar conta você facilita a entrada de encarnados e conduz segundo os interesses de quem aqui se aproxima.
_ Sei apenas que eles se reúnem naquela direção ali...dentro daquele mausoléu...E...e...eu só fico olhando...Eu tomo conta...só isso.
_ Uma Equipe de Espíritos Trabalhadores para esta causa já estão indo ao local e enfrentam estes espíritos sem escrúpulo e desmantelam todas as peças destas atividades, e os capturam e os levaram para locais de esclarecimentos e entendimentos.
_ Eu só tomo conta do portão..eu não sei de nada...eu só fico olhando.
_ Sei que responde por um nome, e este nome representa sua atividade...E mesmo que representa uma autoridade aqui sabemos que teme seu chefe...É!.. aqui você também não ficará mais...Será retirado e conduzido também para o seu tratamento.
_ Não..não...Eles me perseguirão...e eu não sei o que será de mim.
_ Mas sabia muito bem o que fazia e como conduzia as pessoas aqui para apresentar seus trabalhos...E sabia como com o tempo foi personificando sua pessoa ao crédito que muitos grupos depositavam em sua ação aqui nestes trabalhos...parece-me que você se realizava com alegria pessoal para estes fins.
_ Eu fui conduzido a muito tempo....e não tive outra escolha.
_ A verdade é que a sua escolha começou muito antes de vir para cá...Apenas estava pagando uma parte do contrato, que nem imaginava que existia...Mas isto não vem ao caso...mesmo que outros assumam seu posto...aqui você não ficará...afinal há muitos trabalhos que aqui foram feitos que você sabe da procedência, tanto das pessoas, dos espíritos envolvidos e como dos matérias e energias usadas....
_ Não esperava por isso...pensei...pensei...
_ Vamos...Eles te levarão e te conduzirá ao que agora interessa.
_ Sim...Confesso!...já a algum tempo...um vazio tomava conta de mim...eu...eu...quero ir...preciso...preciso.
_ Confie nestes que estão ao seu lado...Confie que há um Deus e somos todos irmãos...Confie e siga com Eles.
_ Sim...deixo tudo aqui...e seguirei...preciso...chega.
_ Bom...Graças a Deus.
A Médium foi voltando a si e ainda fez alguns comentários pessoais, confrontou algumas colocações concordando com o ocorrido....A sala também foi voltando ao normal e aguardava a seqüência das entradas dos assistidos, pois além destes trabalhos em grupo atendemos todos que freqüentam nossa Casa nos passes de desobsessão.
Sei que este relato não vai aprofundar para os leitores a continuação do atendimento a mãe de nosso colega, quis apenas relatar uma parte dos acontecidos de nossos trabalhos Espíritas, e na realidade apresentar algumas atividades dos Espíritos voltados a prática do mal...
Claro segundo nossas capacidades e nossos limitados conhecimentos.

Bom foi isso.

Graças a Deus.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 16 de Julho de 2009, 14:06
Vale de lama.... vale de saudades

Já estávamos preparados para mais um trabalho, o assistido foi encaminhado pelo Coordenador dos trabalhos desobsessivos até o nosso grupo, sentou-se na cadeira destinada a ele, falei-lhe para confiar em Deus e mentalizar seu lar com pensamentos de paz e amor, envolvi ele com minha mão direita, subindo com a mão desde a cintura até a altura de sua cabeça, numa forma de cobertura e colocando a mão esquerda aberta e estendida sobre a altura da cabeça da Médium, disse; _ Graças a Deus.
Dando inicio assim a mais um processo de incorporação...A Entidade manifestou-se contrariada por estar ali, reclamava seus direitos e fazia outras colocações...este diálogo trouxe outras questões pessoais da própria Entidade revelando ao mesmo tempo nossas questões e vamos dizer assim que até sociais...e assim se deu o diálogo;
_ Prefiro voltar para a lama!
_ Como?
_ Eu prefiro voltar para a lama do que estar aqui.
_ E você já esteve aqui?
_ Sim...e conheço toda está ajuda que você vai me falar.
_ E mesmo assim prefere voltar pra esta tal lama?
_ Sim...é preferível do que estar aqui.
_ Mas!...como você veio parar aqui?
_ Novamente eles me dominaram e me trouxeram...vocês falam tanto de livre arbítrio e não respeitam a mínima os dos outros.
_ Pode ser...do seu ponto de vista, mas parece que você também não respeitou a desta pessoa que aqui se sentou...e aí como fica?
_ Ela merece...
_ Ah! ...ta bom então!...fica assim para você a sua mesma resposta.
_ Eu não quero ficar aqui.
_ Por que?
_ Não sou daqui...não gosto daqui...e vou sair.
_ Bom! Pelo jeito não vai não...tanto que está aqui.
_ Vocês usam da força...são hipócritas.
_ Fale-me um pouco de você.
_ Não tenho nada a te falar de mim.
_ Mas, nem um pouco?
_ O que quer saber?
_ Você...sobre você...o que pode me dizer?
_ Eu não tenho nada a te dizer.
_ E de onde veio?
_ Não vou te falar.
_ Sente dores?
_ Não quero ficar aqui.
_ Não gosta de daqui?
_ Já disse que não gosto...portanto vou embora.
_ Quer isso mesmo?
_ Sim...prefiro meu vale.
_ Ah!...então era um vale?
_ Sim...lá para Kim estava bom...quero voltar...
_ Não entendo!...O que teme?
_ Não tenho medo de nada.
_ Mas...Você sabe o que aconteceu?...digo...sabe como está?
_ Sei do que fala...sei com que se preocupa...Sei que não estou viva.
_ Mas mesmo assim não quer ficar conosco?
_ Já disse que não.
_ Vamos fazer uma prece?
_ Não gosto de preces...não quero suas preces.
_ Vamos tentar juntos...Ave Maria...
_ Nada de ave Maria...nem Santa...Maria não está na lama...Não quero.
_ É ! pode ser...
_ Sim...é isso mesmo...tenho a boca suja mesmo e falo o que quero...quer ouvir algumas coisas que posso te falar?
_ Não, prefiro que não fale...não precisa.
_ Ficou sem graça...conheço bem como seduzir as pessoas...esta era a minha arte....assim que consegui tudo.
_ Nem estava preocupado com isto...já percebi a sua força e também a sua ação.
_ Não quero ficar aqui....quero sair.
_ Mas eles, estes Amigos Espirituais, não te oferecem nada de interessante?
_ Não quero a ajuda deles...não quero esta limpeza organizada...quero minha liberdade...já estive ai e não gostei destes cursinhos e sermõezinhos a todo momento...
_ Tá certo...mas o que fazia?...O que fazia quando viva?...digo, encarnada.
_ Há há!...Conheço São Paulo e o Rio de Janeiro...Vivia sempre viajando...sempre consegui o que quis...me dei muito bem...
_ Como assim?
_ Tive muitos homens...sai com vários homens e ganhei muito dinheiro...me dei muito bem...
_ Como começou?
_ Tinha treze anos e andava na praia do Rio...era menina ainda, mas era bem vista e já chamava a atenção dos homens... ali começou tudo...presentes...empregos...cantadas...aprendi a ganhar dinheiro e a usar a oportunidade a meu favor...me enojei...homens de todas as idades...velhos...casados...me usavam e iam e me deixavam...me envolvi com enroscadas...tenho nojo de homens...vocês não prestam...não gosto de você e você também é um homem e está aqui e esta me usando...não gosto de você...não te conheço...e aqui você pode ser uma coisa e lá fora outra...não confio nos homens
_ Pode ser...não tiro sua razão...( neste instante um espírito veio a mim e disse-me para perguntar sobre a criança, sobre o menino em específico)...no que completei no mesmo momento sem titubear e já antecipando o panorama da vida desta Entidade... _ E o menino como está?
_ Não sei do que você está falando!
_ Esqueceu dele...não o viu mais?
_ Não sei do que você fala.
_ Não se interessa por ele?
_ Nunca pediu ajuda?
_ ...Não quero a sua ajuda.
_ Nunca te levaram a ele?
_ Como você sabe de tudo isto?...quem te contou?
_ Voce sabe que você não veio aqui a toa e que já sabemos de sua vida e também de seus problemas...ou melhor de suas preocupações ...
¬_ Eu sei que vocês podem muitas coisas....mas....mas...
_ Poderemos te ajudar...quer tentar...afinal estamos aqui mesmo.
_ Não me deixam aproximar dele e...me dizem sempre que não sabem onde ele está....mas que em breve...em breve.
_ E aí você fica fazendo favores para eles e eles ficam te enrolando...não é isso?
_ Trabalho para eles e eles não me enrolam...sabem do que sou capaz e contam comigo para muitos trabalhos...sou influente e eles gostam de mim.
_ Bom...não vou entrar nesta questão e nem quero discutir sobre seus amigos...mas...vou tentar algo.
_ O que vai fazer?...vai me levar a força...vou fugir de novo...você vai ver.
_ Calma ai...nem te falei nada e já está apreensiva.
_ Não confio em vocês.
_ feche seus olhos e confie em minhas palavras e mentalize o garoto...eu sei...faz tempo que você não o viu e isto te tortura muito...mas confie.
_ O que vai fazer?
_ Confie...feche os olhos.
_ ã!...
_ Confie...Confie...Pai Nosso...agradecemos aos nossos Amigos Espirituais e solicitamos confiante ajuda neste caso, se possível for e Deus permitir e com a ajuda da Espiritualidade Maior, possamos auxiliar esta mãe com bastante amor e carinho, pois ela busca vê-lo e ao menos saber notícias de seu filho...Confiemos.
_ Eu...eu...eu o vejo!...está grande...é ele!...é ele!...meu filho está lindo...É ele.
_ E como ele está?
_ Está grande...ele estuda...Trocaram o nome dele...é ...tudo bem...o que posso fazer...meu filho...o que posso fazer.
_ Ao menos você o viu...não é?
_ Sim...sim..obrigado...ao menos eu o vi...ele está bem e isso importa muito...é o que importa realmente...ele está bem...é isso...eu o vi....eu o vi.
_ Mas você pode ajudá-lo...não pode?
_ Não!...não...não sei como...eu falo muita bobagem...eu não saberia.
_ É só ficar quieta e orar por ele...quem sabe a distância mesmo.
_ Mas eu não sou de rezas e ...e...não ,não é para mim...
_ Mas agora que o encontrou vai perdê-lo?
_ Eu não queria...eu quero ficar com ele...mas não posso...não deixam...
_ Bom...
_ O que?
_ É que vai ter um curso de Anjo da Guarda para iniciantes e ...bom...não sei.
_ Eu ao conseguiria...eu estou suja...eu vim da lama...eu já fugi daqui e aprontei muito depois...e...e...
_ Parece que escreveram um nome novo na lista dos iniciantes e eles, os Instrutores do curso para aprendizes de Anjo da Guarda, estão fazendo a chamada agora...você consegue ouvir a chamada?
_ Eu ouvi sim...eles falaram o meu nome...mas eu...eu...
_ Confie em Deus...não perca a oportunidade e “eles” te auxiliaram em todos os momentos precisos...confie.
_ É que eu...eu...
_ Não perca tempo...vá...sabemos que não será fácil a sua adaptação...mas se queres realmente iniciar o processo para mais se aproximar do garoto, este momento é agora...o que acha?
_ Eles me chamam...São os mesmos da outra época...eu tenho vergonha...eu, eu não mereço.
_ Vai...Eles te aguardam...confie sempre em Deus.
_ Ai!...eu vou eu vou....chega ....eu vou sim.
_ Vai sim...vai dar tudo certo...e existe um motivo...um bom motivo.
_ Eu vou com eles ...Obrigado...obrigado...eu vou sim...vou me esforçar.
_ Graças a Deus.
_ sim...Obrigado...Deus te abençoe...estou feliz...obrigado.

Bom ela se foi...e confesso que muito me agradou...pensemos um pouco em nossos filhos...mas não só os que deixamos em morte, mas os que deixamos e os perdemos em vida mesmo....

Bom foi isso...segundo pude me lembrar.

Graças a Deus.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 16 de Julho de 2009, 14:07
Serviços de Pretos Velhos...Será !

Estávamos preparados para mais uma oportunidade de aprendizado, os trabalhos mediúnicos nos oferecem além da oportunidade inigualável do contato espiritual, lições com valiosos ensinamentos...pois devemos usar estes mesmo para pautar a nossa vida, com os recursos sublimes das lições Evangélicas.
Temos que ser preciso e decisivo, a questão é de segundos, devemos saber e aceitar que os trabalhos espirituais não se realizam única e exclusivamente com as nossas ações e decisões, há antes mesmo das manifestações, um conjunto de atividades preparativas, para o melhore resultado dos próprios trabalhos, resultados estes que visam antes de tudo estar coerente com o Evangelho de Jesus a luz da Doutrina Espírita.
Nesta noite a sala estava com bastante trabalhadores, digo médiuns espíritas; médium de incorporação, médiuns de doutrinação e médiuns de passes , além dos Coordenadores da sala...Apenas da minha parte como da Médium que compunha a minha equipe,aguardávamos a entrada do “assistido”, para que com isso se realizasse a manifestação de uma entidade através do médium....claro, se isto fosse permitido.
De fato isto veio ocorrer, já estava preparado e quando o Assistido sentou-se diante de nós (equipe mediúnica) ...o envolvi com as mãos fazendo uma ligação dela com a médium e num instante a manifestação deu sinal de realizar-se, Um “Espírito’ estava presente, agora de minha parte era concentrar com responsabilidade e em tempo preciso com o auxílio da Espiritualidade já estava eu ciente da Entidade, quem era e mais ou menos o que queria...a questão da intuição exige confiança e comprometimento, tem que estar-se envolvido...antes destes trabalhos busco na oração rogar a Deus humildade e discernimento além de bondade e coragem para tal ação.
A “Entidade” manifestou-se , trazia consigo seus trejeitos e um comportamento típico, olhava para os lados e numa fixação em mim , parece-me que media-me , como a interpretar que se realmente seria eu a recebê-lo...busquei a minha maneira de trabalhar (atuar) e já fui pronunciando o “Graças a Deus”, pois uso sempre estas palavras para iniciar qualquer atividade Espírita, a lembrar que a tudo devemos a Deus rogar permissão...No que a Entidade foi logo respondendo e se apresentando, iniciando assim a nossa entrevista;
_ Quem me chamou?
_ Que eu saiba aqui ninguém!
_ Como não?...pois eu ouvi!...estão pedindo serviço a nós e eu estou aqui para pegar meu serviço.
_ A Nós !!!...Olha !, realmente não sei de nada e não tenho nenhum “serviço” a lhe passar ...que eu saiba a razão de você estar aqui é outra e não pegar serviços.
_ Sou da equipe dos “ Pretos Velhos” e ajudamos nesta casa realizando serviços e eu fui chamado e portanto não saio daqui enquanto não souber a razão de ter sido aqui chamado...pois ninguém nos chama e depois nos deixa sem serviço.
_ Acho que você está enganado, a razão de você está aqui é outra, você está aqui para ser esclarecido e entender que estas questões de favores e serviços, onde se usa as necessidades alheias para se impor e fantasiar poderes e conquistas não tem lugar nesta “Casa”.
A Entidade deu uma contorcida e se mostrou furiosa, novamente me mediu num olhar bravio e ameaçou uma resposta mais dura , senti que se recompôs e continuou no seu argumento.
_ Olha bem!
_ Fique a vontade, pode falar.
_ Somos um” Grupo” e trabalhamos atendendo pedidos dos encarnados e dos desencarnados e temos um lema...pois todos aqueles que nos chamam e depois se arrependem!...nós o perseguimos e os ensinamos a nos respeitar, pois não estamos aqui para brincadeiras...Pois somos um !Grupo forte e organizado...Se chamou “ Preto Velho”, “ Preto velho vai ter que ouvir...Pois não damos conselhos e nem realizamos ajudas em vão...tudo o que falamos tem que acontecer e nosso trabalho é árduo e por isso não aceitamos desistências...que isto fique bem claro!
_ Bom é preciso esclarecer alguma coisa...espero que saiba que é crime contra a liberdade alheia, coagir encarnados ou desencarnados, ou seja, usurpar o livre arbitre alheio em benefício de sustentar interesses de grupos e vanglória hipócritas...Digo-lhe já que aqui nesta “Casa “ nunca tiveram morada apenas aqui se infiltram a serviço de forças ocultas mais poderosas do que vocês, aonde prestam esclarecimento s de resultados de investidas contra qualquer obra de caridade .
_ Você não sabe o que fala...devia tomar cuidado!...cuide-se bem, poi s não vai ficar assim...eu não vim aqui de graça!
_ Com muita certeza ...receberás instruções e considere-se já sobre os cuidados do “Plano Espiritual”que nos protege amorosamente neste acolhedor ambiente e te aviso de antemão que todos estes “ Espíritos” que por vocês estão presos e obrigados aos vossos comandos,usados são para intuir e influenciar as pessoas mentalmente com as próprias doenças e agitações mentais, também se encontram aos cuidados desta Casa...estão todos livres de vossas teias para isso é apenas preciso que acreditem e aceitem este socorro.
_ Isso não vai ficar assim...Eles virão me libertar...Você vai se dar mal....depois não diga que eu não te avisei.
_ Quando fores esclarecido,se sentirá melhor, livre destas influências que por hora ainda recebe destas mentes inteligentes mais sem escrúpulos, que ficam te manipulando d onde se encontram.
_ Deveria respeitar o “Nosso Grupo” e o “Nosso trabalho”...e eu não posso voltar de mãos vazias...
_ A verdade, fique sabendo é que, neste momento você não tem a liberdade que ainda imagina ter...deveria ter pensado duas vezes antes de receber certos serviços...como disse; você está sobre os cuidados desta Equipe Espiritual...e eles não brincam em serviço...trabalham para o Cristo.
_ Vocês !...Vocês não podem me prender...eu tenho meu livre arbítreo...vocês sabem disto...pensem bem no que estão fazendo.
_ Sim, sim!...não se preocupe...voce perdeu sua liberdade quando se vendeu para se tornar uma personalidade realizadora de serviços e favores sem se preocupar se eram escusos ou não...
E fui completando solicitando a Espiritualidade que retirassem este nosso irmão, pois agora era com a equipe do lado Espiritual...
Fechei os meus olhos e falei “ Graças a Deus”...dando a entender que este trabalho já havia chegado ao fim...fiz uma prece em silêncio e a Médium foi voltando a si...abri os olhos e a olhei...ela ( a médium) já consciente de si olhou-me e disse-me; _ fez o correto.

Bom foi isso.

Graças a Deus.


_ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _
Conheçe-te a ti mesmo
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 16 de Julho de 2009, 14:08
Mamãzinha ....A Flor do meu jardim.

Crianças!
A verdade é que diante dos desencarnes infantis, e logicamente munidos dos nossos simplórios entendimentos e questionamentos, sempre e primeiramente interrogamos a Deus...e conforme o nosso adiantamento, se é que já o temos...culpamos a Ele...ou melhor a Ele jogamos nossos saberes.
Mas, não é bem esta a questão que vou tentar descrever neste relato e sim, segundo eu senti, a pureza de um ser que pequenino no seu desencarne, mostra-se grande no seu amor e no seu afeto, compreendida já das vontades Divinas, segura e corajosa vem ao mundo dos vivos declarar seu amor e a sua saudade a sua querida mãezinha, além de revelar que, uma possível irmãzinha nascerá, declara-se feliz por tal acontecimento e possuidora de sentimentos nobres, que muitas vezes e muitas mesmo, buscamos nos adultos já “Evangelizandos”, mas com tal intensidade de pureza não encontramos.
Bom!
Espero poder reproduzir aqui este doce diálogo com tão grandiosa Entidade Espiritual, pois é assim que devo tratar em respeito aos aprendizados que sempre nos trazem nossos irmãos do além.

E assim se deu tal entrevista, permitida é claro pelos recursos da mediunidade a luz da Doutrina Espírita.Como de hábito e munido pela minha fé, começo eu cada “doutrinação” com a saudação; Graças a Deus.
E assim se deu;

_ Graças a Deus.
_ Ela é flor do meu jardim!
_ Não entendi...o que disse?
_ Minha mãezinha é a flor do meu jardim.

Percebi já de antemão tratar-se de uma criança, graças a voz da Médium que tornou-se meiga e com caracteres comportamentais realmente infantilizados...além do movimento todo tímido, digno de uma menininha...continuei;

_ Você disse que a sua mãezinha é a flor do seu Jardim?
_ É!...eu disse sim.
_ Realmente as nossas mães são nossas flores.
_ Sabe!
_ Oi
_ Eu tenho muita saudade da minha mãe e faz tempo que eu não a vejo.
_ Mas...
_ Sabe eu queria dizer a ela que eu não sofro mais e que eu estou bem e com muita saudade...e que os machucados já sumiram quase todos.
_ Que bom...e como você se chama?
_ Não vou te dizer...(e deu um tímido sorriso)
_ Também não vou dizer o meu, que sei que é muito mais feio que o seu...você quer saber?
_ ... (novamente um sorriso tímido)
Continuei;
_ Mas onde você está?....você pode falar?
_ Eu estou com a “Tia”...eu vim com ela...e, sabe!...antes de vir para cá nós passamos no jardim e eu colhi muitas flores para dar a minha mamãezinha.
_ Que bonito gesto menina...então a “Tia “ veio com você ...né ?
_ Éh! ...ela cuida de mim desde que sai de “Lá” ...e eu estou bem melhor...Só que eu tenho muita saudade da mamãe e queria tanto ver ela...Mas a “ Tia me disse para não ficar triste.
_ E como chama-se sua mãe?
_ Valquíria...E ela é muita linda ...mamãe é muito lindo...sabe!...ela sofreu tanto...mamãe sofreu tanto...Ela pegou na minha mão e me disse...Minha florzinha não tenha medo, Deus sabe o que faz...Vai com Deus...e um dia nós nos encontraremos....Mamãe me ama muito e eu amo muito mamãe...ela é a flor do meu Jardim também...
_ É...é verdade sim...sabe! ...(eu busquei chamar a atenção da criança para uma tentativa que me veio em mente)
Ela respondeu;
_ Oi!
_ Vamos aproveitar que você está aqui e também a “ Tia” e vamos fazer uma prece para a sua mãe...que tal...vamos?
_Vamos sim.
_ Então vamos sim...dê suas mãos a “ Tia “ e vamos orar e você feche os olhos e se concentre na mamãe...tá!
_ Tá...
_ E como você se chama?...vai falar ou não? ( e dei um sorriso)
_ Ana Clara.
_ Então vou te falar o meu...que é mais feinho que o seu ...tá.
_ Tá...
_ “Ano Escuro”...não falei que era feio...rs
_ Há há...não existe...não existe...(disse assim sorrindo timidamente)
_ Então vamos rezar?
_ Vamos..
_ Então vamos começar...feche seus olhinhos.

Também fechei os olhos e formulei uma prece...comecei com o “ Pai Nosso “ e por fim continuei falando...roguei a Deus amparo e permissão para quê juntamente com a Equipe Espiritual pudéssemos realizar os desejos deste pequeno “anjinho”...que os Nosso Amigos levassem ela até a sua mãezinha, segundo os recursos do momento e continuei falando...para que ela falasse a sua mãe palavras de carinho e amor e que abraçasse a sua mãe se ela pudesse e a desse um cheiro e um forte abraço...e falasse que muito ama a mamãe...e que já estava bem recuperada e que Deus ,Nosso Papai do Céu a abençoasse muito...
Continuei falando com calma e com bastante atenção...
Depois chamei-lhe e pedi para abrir os olhos e que se pudesse contasse o que viu...no que ela foi falando;
_ Eu vi mamãe de longe...Ela está tão linda...
_ Que bom...Você consegui!
_ Eu vi mamãe a Flor do meu Jardim...ela está linda e sabe...sabe... ela vai ter uma outra Ana Clara...eu sei.
_ Ops!..Ué...Você vai voltar?
_ Não !..A” Tia “ me falou que Mamãe vai ter uma outra neném...e eu não tenho ciúmes ...eu amo muito minha mãe...e ela, a neném vai chamar também “ Ana Clara”.
_ Que bom...que bonito...Duas Anas Claras...( e sorri)
_ É...

Bom percebi que o tempo se estendia...e atenciosamente promovi uma despedida...
_ Ana Clara.
_ Oi.
_ A “ Tia “ está te esperando...Chegou a hora de ir.
_ Eu vou...eu vou...eu vou com a “ Tia”
_ Vai sim...Obrigado pela visita...pela lição...
_ Graças a Deus.

Ela se foi...

A Médium volta a si e com os olhos em lágrimas...
eu também fiquei um pouco quieto...
respirei fundo olhei para cima e soltei o ar com bastante calma...
Pensei numa maneira deste relato chegar em mãos de Dª Valquíria...
Mas!
Bom...
Foi Isso...

Graças a Deus.


_ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _
Conheçe-te a ti mesmo.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Vitor Santos em 19 de Julho de 2009, 18:52
Olá Moisés

Todas as vossas reuniões são instrutivas, mas nem todas vos permitem fazer a vontade de ver a mãe de um espírito que desencarnou em criança.

Foi uma sessão cheia de ternura. Foi mesmo tocante.

bem haja
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Blue soft em 25 de Julho de 2009, 21:03
         Moises querido,
há muito não comento uma de suas
reuniões, por achar que não merecem
comentários ou qualquer tipo de avaliação,
mas, dessa vez, você me tirou o fôlego
e me levou às lágrimas.
         O fundo é mais importante que a
forma.

                Obrigada, amigo, por tudo.

                              da sua  Blue       
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: anonymous em 03 de Agosto de 2009, 00:43
Li, reli e adorei todos os seus textos.

São realmente muito bons, deve ser um trabalho do caramba esse, deve ser muito legal poder interagir com o outro lado, e o melhor, ajudar inumeras pessoas.

Só tenho a agradecer por existir pessoas como você, e sua equipe!

Continue assim, prometo que um dia também farei algo assim!
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 03 de Agosto de 2009, 01:54
lemooca

sabe de uma coisa..até fico pensando.
eu mesmo nunca pretendia nada...nem pensei em algo que pudesse atingir as pessoas,
eu apenas escrevia...pois é o que vinha-me em mente.

se foi por intuição nãos sei dizer
ou ...
creio eu que fazia rascunhos de algo que vivi e queria ter alguém para contar e não tinha,
sou de uma família de muitos irmãos e nunca poderia contar para eles...
creio que eles não entenderiam e se entendessem não acreditariam,
talvez pudessem até rir,recriminar
mas isso sobre eles eu entenderia.

lembro-me que nas reuniões mediúnicas que participava nas casas das pessoas
os espíritos falavam que devíamos escrever, registrar e distribuir
mas , pensava que não era comigo, pois eu era apenas um participante
mas pesava comigo em ser atrevido e escrever.

ai resolvi escrever e postar num fórum que eu participava apenas para aprofundar os estudos sobre o espiritismo...
a verdade é que teve boa repercução.
e ao menso naquele núcleo( no fórum)...eles gostaram e comentaram muito bem,
me insentivavam sempre.
passaram a esperar e eu ia postando...
e iam gostando...
e ao mesmo tempo procurava ser o mais simples nas atividades no Centro Espírita, pois as coisas lá também tomavam rumo crescente.

depois tive a experiência de ouvir os comentários dos próprios espíritos.
falo de outros médiuns que tive contatos após estes escritos e
que os espíritos que eles tinha contatos também liam e faziam comentários
engraçado até...mas foi isso mesmo, por estranho que pareça.

Nunca me ofendi por uma critica e nem procurava me envaidecer por um elogio
eu apenas ia escrevendoe postando.

depois alguém me cobrou, até me assustei...
disse que esperava eu escrever um caso, pois como não ia a um Centro aprendia com os escritos e isto a ajudava muito...pois também possui suas experiências mediunicas em casa e em sua vida.

ai resolvi escrever minhas aulas de desenvolvimento prático mediúnico...pensando nesta pessoa que me cobrou...ou melhor disse que esperava.
Novamente estes novos escritos também tiveram boa aceitação.
conheci algumas pessoas de outros estados do Brasil e até de outros Paises.
eu senti o valor da boa experiência sobre amizades.

Uma outra vez Tive uma cobrança assim meio diferente
pois a pessoa me chamou de " Doutinador" e disse que os escritos eram muito mais daquilo que eu supunha
concerteza deveria ser, pois eu não supunha nada.

Mas, a verdade é que ocorreram aguns fatores que me fizeram parar por estes momentos de escrever.
não sei se foi descompromisso da minha parte
se o pensar demais...
enfim...

na verdade vejo que sito uma felicidade quando alguém me diz que foi util ter lido
estes escritos que fiz...

E lia em alguns livros as maneiras que eles, os autores, desenvolviam os diálogos...pois eu...bom eu não sei nada sobre escrever...
mas sei que eu tinha e tenho muitos diálogos com os espíritos em minha mente.
tenho casos que até hoje me calaram.

mas...
já somos milhões de Espíritas espalhados pelo Mundo
e sei que Todos nós temos este pontencial rico em nosso viver.

Pois a partir do momento em colocamo-nos a busca e ao enfrentamento das nossas verdades espirituais...já começamos a escrever novas e vaiosas páginas em nossas vidas...

Bom
Novamente obrigado
é o que posso retribuir.

Não sou dono de nada.

Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 03 de Agosto de 2009, 16:09
Um presente... um botão de rosa branca

Bom!
Como em todo trabalho que realizamos,
Sabemos que existe a importância do reconhecimento, da gratidão, dos mimos e saibamos que nas Atividades Espíritas não é nada diferente, pois também temos recebidos carinhos e carinhos,presentes, auxílios, palavras e isto nos trás emoções indescritíveis...
Estar junto, participar e além de tudo perceber-se notado é muito importante para nós,
E isso no faz cada vez mais nos sentirmos úteis e também o compromisso de criarmos em nós algo ou alguma capacidade que nos faça também ofertar os mesmos bens recebidos aqueles que de nós se aproximam... e isso independente do motivo.
Já estávamos preparados para as Atividades Mediúnicas, e como ocorre nesta Casa Espírita...a assistência começa pelas crianças...Elas adentram a Câmara Mediúnica como se adentrassem a um parque de diversões...correndo, empurrado, rindo...rara são as crianças que entram chorando, isso ocorre mais com as de colo.
Nesta noite diante de mim e da Médium sentou-se um “pequenucho” e como na maioria das vezes as crianças desencarnadas também vem dar-nos o ar de suas graças além de segundo as necessidades também passam pelo processo de socorro...mas neste caso a “Entidade” que se manifestou foi logo se revelando...alegria e sorrisos era o seu idioma...confiante e ciente era a sua linguagem.
Como sempre, tenho o hábito de falar antes da manifestação as palavras; Graças a Deus e assim o fiz...
A Entidade se manifestou...
Uma menininha se fazia presente..toda charmosa...toda cheia de graça...toda menina...primeiramente meio tímida e ia se soltando.
Enfim iniciou-se o nosso diálogo que segundo pude lembrar-me deu-se desta maneira;
_ Graças a Deus!
_ Eu estou muito feliz de estar aqui.
_ Que bom...que legal.
_ Aqui é muito lindo...muito lindo e muito gostoso.
_ Ah!...que bom que nos diz isto.
_ É muito lindo e muito bom...e eu estou feliz...
_ Que bom...e que lhe trouxe aqui?...como você chegou aqui?
A Entidade apontou o dedo e com seu jeitinho de menina foi falando
_ Ela ali...A tia me trouxe...me arrumou bem bonita ...e me trouxe...ela que me trouxe.
_ Hummm! E o nome da Tia como é?
A entidade juntou os bracinhos, sorriu e foi dizendo...não vou falar.
Confesso que sorri junto...e continuei.
_ Táh bom então...não quer falar não fale...rs
_ Sabe!
_ Oi
_ Tem uma coisa pra você
_ Para mim?
_ Sim...Você quer?
_ Quero, quero sim...e o que é?
_ Antes de vir para cá...a Tia me arrumou...me pegou no colo, mas antes me levou ao nosso jardim que é muito lindo..e pediu para eu pegar um florzinha pra você...toma aqui...tá na minha mão...pode pegar.
Bom ...
fiz o gesto de pegar..levei a minha mão até as mãos da médium e segurei algo...como a realizar uma mímica...e completei dizendo que havia pegado e agradeci, no que a menina falou;
_ É pra você um presente da Tia...tá fechado é um botão de rosa...rosa banca...
Disse isso juntou as mãozinhas e sorriu...
Eu agradeci...parei um pouco e meditei tentando visualizar a tragetória desta criança indo pegar a flor...no colo da Tia e se preparando para vir até o Centro...mesmo que pareça difícil pensar nisso...ou imaginar no como se realiza..meus olhos se umedeceram
...continuamos...e fui falando...
_ Como você se chama?
_ Não vou falar...rsrsr
Ela sorria e novamente juntava os braços...balançando a cabeça e negativa.
A médium possui esta capacidade, e além de permitir a fala dos espíritos a de se comunicar integralmente com o próprio corpo, além de mudar a fala ,o rosto e conseqüentemente as expressões.
Continuei dando atenção;
_ ta bom...então tá bom...não vou nem adivinhar...nem tentar.
_ rsrsr (ela sorria e se divertia da minha cara)
_ Mas o que te trouxe aqui? ( busquei investigar a necessidade da presença desta Entidade)
_ Sabe!
_ Diga
_ Eu tenho tres aninhos....(mostrava os dedos)...e vou fazer assim ó ,quatro.(mostrando novamente os dedos)
_ Hummm...que mais.
_ Eu gosto muito da onde estou...é muito lindo e eu não sinto mais as agulhadas (e mostrava o braço)
_ Ah !!..então não dói mais?
_ Não...não dói...não sinto nada.
_ Então o que é ?..o que acontece?
_ A Tia me disse que ...como eu sinto saudades da mamãe...eu ainda fico um pouquinho triste...e do meu irmão também.
_ Você tem um irmão?
_ Tenhoooo...ele é bem mais grande do que eu.
_ Ah...que legal...
_ É ...ai a Tia me trouxe aqui...disse que era para te dar a flor e conversar com você...que você sabia...
_ Ah sim...entendi.
_ É...foi isso...( a criança sempre falava sorrindo...sempre faceira e sorrindo)
_ Ei.
_ O que?...(disse ela)
_ Olha a flor na minha mão...olha para elas.
_ O que?...tá bom...Tõ olhando.!!
_ Isso olhe para a flor e eu vou fazer uma prece...ta...para a mamãe e o seu irmão!
_ Ta bom...nossa !... a flor virou uma luz....é mágica...
Bom.
Iniciei uma prece ...na verdade solicitei aos Espíritos que através dos fluidos disponíveis..e através dos recursos disponíveis tantos das emanações físicas como das espirituais...pudessem eles auxiliar em benefício da criança ali presente...e assim logo em seguida realizei a prece...rezei uma... Ave Maria...assim que terminei me dirigi a ela;
_ E ai?...o que aconteceu?
_ Eu vi a mamãe e meu irmão...eu vi...eu vi...estou muito feliz...muito....eu vi pela flor...eu vivi mamãe...eu mandei um monte de beijinhos...
_ Ah...que bom....e o Papai?
_ O Papai não estava em casa...o Papai eu não vi.
_ Então vamos olhar para a flor outra vez...pode ser?
_ Pode...pode sim...já estou olhando...e a flor acendeu traveis.
Novamente fiz a prece...mas agora já agradecia...já certo das realizações...
Fiz outra vez a mesma prece...e após um tempinho fui perguntado..
_ E agora! ...deu certo? ...deu certo de novo?
_ Deu sim...eu vi o Papai...ele tava bonito...eu mandei um monte de beijinho pra ele...assim ó...
( ela levava as mãos a boca e gesticulava enviando os beijos.)
_ Que bom...e você como está.?
_ Eu estou muito feliz...A tia falou que a rosa não brilha mais ...agora você coloca ela no bolso...é para guardar...
_ Ah...já coloquei...levei minhas moas ao bolso do paletó e fiz uma menção de guardar algo.
_ Isso , isso...pois é um presente pra você...assim que a Tia me falou...
_ Poxa !...agradeça a ela....e muito Obrigado.
_ é!
_ Bom...parece que alguém te chama...você precisa ir...senão agente não para de falar...né!
_ rsrs (ela sorria)...é eu vou...a tia me chama...
_ Vai com Deus...
Ela se foi...e deixou-me um presente...além da flor a própria presença.
Bom
Depois é que percebi que tomou um bom tempo...mas foi valido...pensei na flor e na criança...feliz mas saudosa....A médium voltou a si...olhos em lágrimas...
Neste trabalho eu tenho a felicidade de nesta Casa trabalhar com a minha esposa...ela desenvolveu a Mediunidade e juntos estamos nesta caminhada.

Bom
Foi isto.


_ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _
Conheçe-te a ti mesmo
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Ana Guterres em 03 de Agosto de 2009, 16:30
Caro Moises
Sei que é bem natural para aqueles que conseguem desenvolver a mediunidade, falar sobre as ocorrências, por isso solicito sua ajuda para meu esclarecimento. Estou em tratamento espiritual, já passei pela magnetização e anti-guércia e agora estou na desobsessão. Desejo saber se tenho que ter necessariamente um obsessor, pois não sinto isto e na casa que freqüento, não dizem quem ficou no médium quando vou para a outra sala deitar em uma cama, inclusive não sinto qualquer vibração...
É verdade que existem médiuns que fingem só para mostrar trabalho?
Não sou sensitiva, mas acredito que recebo coisas através de sonhos, ás vezes acordo com certas impressões. Comecei a fazer o “Culto no lar” e ontem foi a segunda vez, mas  não sei se surtiu  efeito, pois não senti qualquer vibração ou emoção e mesmo nas palestras, acho-as tão repetitivas e como vou após o trabalho, durmo o tempo todo e depois me sinto mal por fazer força para me manter acordada. Será que sou eu ou é a Casa que não está atendendo ao meus anseios?
Outra questão é a seguinte: Você acha que é possível fazer “Regressão”?

PS: Acabei de ler sua ultima mensagem, fiquei emocionada, mas criancinha com menos de 7 anos, fica na erraticidade?
Abração,
Ana Guterres
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 03 de Agosto de 2009, 17:06
Olá Ana
Um prazer
 apenas pelas perguntas, como uma conversa e sabemos nós que todos os participantes do fórum podem atender as suas necessidades.

Médiuns são pessoas...e se optarem por mentir...mentirão.
o que poderemos fazer ??
Não devemos nos colocar indefesamente nas mãos dos outros.
Como também podem optar por omitir.
Ou serem francos e amigos.

Mas a mediunidade em uma casa Espírita não é objeto de ansiedade, de prisão, de autoritarismo.
em uma Casa Espírita a melhora vem da Prática Evangélica assim como em todo o nosso viver, quer estejamos onde estivermos.
pois o Evangelho é norma de conduta...tanto para nós vivos como par os espíritos.

Olha
Não temos que ter um obsessor...Não é bem assim.
Obsessor é um espírito, uma pessoa, um alguém ..
que por alguma razão sengundo o seu parecer nos influência e isto em prejuizo tanto nosso quanto o dele...mas isso se ele conseguir.

Um parente bem próximo de nós , mas já falecido,pode nos obsediar...Uma mãe, um Pai...um filho...um antigo namorado.
(além dos vivos é claro)...até por não compreender a situação em que se encontra...e em tal estado apela a ajuda desesperadamente...ou a sua vingança, se isso for o objetivo de sua obsessão.
fora as questões da vida física que pode ter deixado para trás
asim como os bens que possuia, heranças, brigas, perdão...

Sobre a regressão...eu tenho certeza nesta possibilidade...
mas não na Casa Espírita, a regressão é uma terapia...
e para tal exige um conhecedor hábil...além de um ambiente propício em conjunto com uma preparação.

Penso, mas posso estar errado
que o melhor caminho para desnvolver a nossa sensibilidade é ter um parametro e o melhor de todos são os ensinos de Jesus...aafinizemo-nos o máximo que pudermos a estes ensinos.
Pois tudo o que for contrário aos ensinos de Jesus, nossa sensibilidade será ativada e ao mais é continuar vivendo esta norma de conduta.

O "Culto no Lar "é importante sim e como.
é a oportunidade de trazermos uma moral elevada a nossas mais sublimes reflexões.
Logo o caminho certo é percebermos em nós as disparidades quanto a estes ensinos, uma vez não havendo irregularidade, motivos de alegria redobrado.

É comum não estarmos dispostos...isso necessariamente não representa uma má conduta.
Tudo exagerado gera-nos cansaço... e nos aborrece.
sorrir e se divertir saudavelmente é uma oração indispensável ao bem estar da nossa alma, que somos nós mesmo,


sobre a erraticidade, que é um assunto muito rico e instrutivo.
creio eu tratar-se das inumeras possibilidades e localidades no Plano verdadeiro ,
que é o Nosso MundoEspiritual.

Bom
 obrigado e abraços.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 05 de Agosto de 2009, 18:07
Encontrando a Glória


Estávamos atentos para mais um atendimento destas Atividades Mediúnicas, as Equipes Mediúnicas estavam, algumas em atividade e outras também como nós, estavam esperando a entrada dos assistidos.
Assim que o assistido sentou-se diante de nossa Equipe Mediúnica, para tomar o seu passe, pois chamamos assim de “passe” ,mesmo tratando dos trabalhos desobsessivos...Como dizia, assim que ele sentou diante de nós a Entidade foi logo se manifestando ...nervosa e contrariada...mas eu ainda nem havia pronunciado as palavras ; Graças a Deus...então pelo ocorrido senti  tinha a ver com o assistido a Entidade que se manifestara, pois devemos entender que nem sempre os espíritos tem a ver com aqueles que passam pelas Câmara de Desobsessão...O Plano Espiritual que nos auxilia é ciente de suas ações e nós, de nossa parte procuramos contribuir com os nossos recursos, ainda mais se tratando de um Grupo Espírita...ou melhor, de Uma Atividade em uma Casa Espírita.
Diante da manifestação , assim que o assistido foi retirado, fui logo sentando ao lado do Médium e busquei o máximo me concentrar para a realização deste trabalho...e buscarei relatar conforme minhas lembranças me permitir, com o auxílio é claro dos Amigos Espirituais, pois recorro as lembranças.
E assim se desenvolveu;

_ Graças a Deus!
_ Não sei por que me tiraram de lá... não quero ficar aqui.
_ Como assim... não queria sair de lá de onde você estava?...é isso?
_ Claro que é isso sim... por que mexeram comigo...eu tenho que cuidar do que é meu...não vê que eles estão acabando com tudo...e eu preciso orientá-los, pois eles não sabem fazer nada...nada...são uns destruidores.
_ Ah! ...então você estava tomando conta das suas coisas...é isso?
_ Não já disse!...por que se intrometem...não gosto de intrometidos...não me intrometo na vida dos outros e portanto não quero que se intrometam na minha.
_ É que as coisas estavam ficando ruim para você...não percebeu?
_Não te entendo!
_ É! ... realmente não me entende...nem se entende também...veja!..como veio parar aqui?
_ Não sei direito...só sei que ...sei lá...estava cuidando de umas coisas e conversando lá em casa...dando ordens...brigando com eles ...e de repente tudo mudou e eu estou aqui...conversando com você e sendo segurado aqui neste lugar contra a minha vontade.
_ Então!
_ Então o que?
_ Não percebeu ainda o que acontece lá em sua casa...lá onde estava?...não vê que as coisas mudaram de um tempo pra cá?
_ A verdade é que ninguém me ouve...grito com todos...mas me desprezam...não me respeitam mais...desfazem dos meus planos e das minhas coisas...levei anos para adquirir e...e...vendem tudo...abusam...sei que as vezes consigo fazer alguém me obedecer, mas é por pouco tempo...logo me perco e enfureço-me com isso...e acabo fazendo todos se enervarem.
_ Então...é isso!
_ É isso o que?
_ Não percebe que eles não te vêm...que não te enxergam...que o máximo que há,é uma irritação com a sua falação...com as suas insistências?
_ É, mas eu dou um jeito nisso e logo eles vão ver.
_ Você acha que conseguirá?
_ Sim...sim...eu sempre controlei tudo...não vai ser eles que vão me impedir.
_ Há quanto tempo sente esta canseira?
_ Que canseira?
_ Esta canseira que te deixa estranho...que te faz variar das próprias idéias...que te faz cair a qualquer momento e que te faz ver coisas que não acredita...heimmm...já parou para pensar nestas coisas?
_ Como sabe?...você está me espionando?...é isso?
_ Não...eu não...estamos só conversando...você chega nervoso e nem percebe que eu estou apenas conversando.
_ É...mas é por sua causa que eu estou aqui contra minha vontade.
_ Olha aqui !
_ O que foi desta vez.
_ Cadê a sua esposa?
_ Como sabe que fui casado?
_ Estou perguntando apenas...e... então cadê ela..ela não te respeita?
_ Ela...ela  já morreu faz muito tempo...e ...e ai não me casei mais...é isso..por que?...por que pergunta sobre ela?
_ Perguntado apenas... E como ela se chamava?
_ Glória...Ela se chamava Glória...a minha Glória...ela sim...aquela me entendia como eu sempre mereci.
_ Ah....que bom...e faz tempo que ela se foi?
_ É faz tempo isso...foi muito triste para mim.
_ Hummm! ...e por que eles não te respeitam mais?
_ São uns ingratos...e uns oportunistas...são maus...isso sim.
_ Será!...eles agem assim é?
_ Você dúvida...pois não os conhece...olhe!...vejo-os falando de mim na minha cara...eles não me respeitam mais...já dividiram as coisas que conquistei com muito sacrifício  e não estão nem ai...uns já esbanjaram quase tudo...outros já pegaram a sua parte e se mandaram...mas de lá eu não saio...não adianta... e vai me soltando que eu vou indo embora...anda...anda...me solte.
_ Calma ai...quero te dizer algo antes.
_ O que é desta vez?...você é muito estranho.
_ A sua vida
_ O que que tem a minha vida?
_ Ela mudou...não percebe?
_ Como assim...que assunto besta é esse?
_ Da sua vida...dela que estou falando.
_ Ãhnnn!...não te entendo.
_ Isso mesmo....você não entende... Sabe ?
_ O que?
_ Eles não podem te ver e nem te notar...acabou...acabou tudo.
_ Como assim?
_ É
_ É o que?
_ Veja!
_ Veja o que?...não estou te entendendo..!!
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 05 de Agosto de 2009, 18:12
_ Quem é aquela ali?
_ Como é isso?...o que é isso?...como pode ser?
_ Você é que está vendo e é quem deve me responder...eu é que não a conheço.
_ Mas...mas...aquela lá é a Glória...é a Glória.
_ Então!
_ Então...o que?...o que então?
_ Não é a Glória?
_ Sim...sim...não sei como isso se dá ...mas...mas é a Glória sim.
_ Sabe?
_ O que?
_ A sua vida
_ O que é que tem a minha vida?...me diz...me fale.
_ Ela continua...Entendeu?
_ Ainda não.
_ Me responda..
_ Diga.
_ Depois que a Glória se foi, como você mesmo disse, você não a viu mais?
_ Não...não tinha... como...só em sonho...isso sim...mas é sonho...sonho é sonho...e sei que nunca mais a vi...pois ela se foi...e não se pode ver mais...pois não tem jeito.
_ Hummm...mas aquela não é ela...a Glória?
_ Sim é claro...isto não nego...reconheço ela onde ela estiver...é a Glória.
_ Olha!...vou te dizer algo...você pode prestar atenção?
_ Sim....sim...me diga então...agora eu estou confuso...até meio estranho.
_ Você se lembra que você estava bem doente?
_ Sim...isto sim...agora me lembro...eu fiquei acamado...fiquei ruim...
_ E depois ...o que percebeu?
_ Sei que fui enfraquecendo...e as coisas ficaram estranhas...para mim...mas depois eu voltei a tomar conta do que era meu e a fazer o que eu fazia...O que há de errado nisto?
_ Veja!
_ Sim...me diga.
_ Assim como a Glória ...seu dia chegou...chegou sua hora como chegou a hora da Glória...tanto é assim que você agora pode ver a Glória ...mesmo não negando não compreende.
_ Então...então eu...eu...morri!
_ Não morreu pois estamos conversando...mas você não seguia uma religião?...
_ Não...ia de vez em quando...mas não seguia...como se devia seguir...não era para estas coisas.
_ Ah...mas a Glória sem conversava com você sobre estas coisas da vida e de Deus.?
_ Sim...sim...ela sim...tinha até saudades...ela ficava sempre conversando comigo...da maneira dela...com muito carinho...e eu a ouvia...ela eu ouvia...os outros não.
_ Ah...então ela te falava as coisas que ela sabia?
_ Sim...e não me esqueço.
_ Então...e agora?
_ Agora não sei...não sei o que falar.
_ Bom...ao menos você tem uma “Glória” para te encontrar depois da morte...não é assim que fala as religiões...isto você não tem como negar e não querer para si...que me diz?
_ É ...é ..a minha Glória veio me buscar...e eu tenho a minha Glória.
_ Vamos...ela te chama...deixe tudo para lá...deixe.
_ É ..é...é isso que ela me fala...ela me abraça...chora e me chama...e me chama.
_ E você..o que pretende fazer?
_ Eu..eu vou...e eu vou com a minha Glória...entendi...não posso ficar aqui...assim ela me fala...eu vou sim..obrigado pela paciência comigo...eu ...eu não entendo as coisas...não estou entendendo bem...estou cansado ...mas sei que devo ir...obrigado.
_ Graças a Deus.

Bom...
Foi isso...foi assim.
Graças a Deus.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: anonymous em 05 de Agosto de 2009, 23:10
lemooca

sabe de uma coisa..até fico pensando.
eu mesmo nunca pretendia nada...nem pensei em algo que pudesse atingir as pessoas,
eu apenas escrevia...pois é o que vinha-me em mente.

se foi por intuição nãos sei dizer
ou ...
creio eu que fazia rascunhos de algo que vivi e queria ter alguém para contar e não tinha,
sou de uma família de muitos irmãos e nunca poderia contar para eles...
creio que eles não entenderiam e se entendessem não acreditariam,
talvez pudessem até rir,recriminar
mas isso sobre eles eu entenderia.

lembro-me que nas reuniões mediúnicas que participava nas casas das pessoas
os espíritos falavam que devíamos escrever, registrar e distribuir
mas , pensava que não era comigo, pois eu era apenas um participante
mas pesava comigo em ser atrevido e escrever.

ai resolvi escrever e postar num fórum que eu participava apenas para aprofundar os estudos sobre o espiritismo...
a verdade é que teve boa repercução.
e ao menso naquele núcleo( no fórum)...eles gostaram e comentaram muito bem,
me insentivavam sempre.
passaram a esperar e eu ia postando...
e iam gostando...
e ao mesmo tempo procurava ser o mais simples nas atividades no Centro Espírita, pois as coisas lá também tomavam rumo crescente.

depois tive a experiência de ouvir os comentários dos próprios espíritos.
falo de outros médiuns que tive contatos após estes escritos e
que os espíritos que eles tinha contatos também liam e faziam comentários
engraçado até...mas foi isso mesmo, por estranho que pareça.

Nunca me ofendi por uma critica e nem procurava me envaidecer por um elogio
eu apenas ia escrevendoe postando.

depois alguém me cobrou, até me assustei...
disse que esperava eu escrever um caso, pois como não ia a um Centro aprendia com os escritos e isto a ajudava muito...pois também possui suas experiências mediunicas em casa e em sua vida.

ai resolvi escrever minhas aulas de desenvolvimento prático mediúnico...pensando nesta pessoa que me cobrou...ou melhor disse que esperava.
Novamente estes novos escritos também tiveram boa aceitação.
conheci algumas pessoas de outros estados do Brasil e até de outros Paises.
eu senti o valor da boa experiência sobre amizades.

Uma outra vez Tive uma cobrança assim meio diferente
pois a pessoa me chamou de " Doutinador" e disse que os escritos eram muito mais daquilo que eu supunha
concerteza deveria ser, pois eu não supunha nada.

Mas, a verdade é que ocorreram aguns fatores que me fizeram parar por estes momentos de escrever.
não sei se foi descompromisso da minha parte
se o pensar demais...
enfim...

na verdade vejo que sito uma felicidade quando alguém me diz que foi util ter lido
estes escritos que fiz...

E lia em alguns livros as maneiras que eles, os autores, desenvolviam os diálogos...pois eu...bom eu não sei nada sobre escrever...
mas sei que eu tinha e tenho muitos diálogos com os espíritos em minha mente.
tenho casos que até hoje me calaram.

mas...
já somos milhões de Espíritas espalhados pelo Mundo
e sei que Todos nós temos este pontencial rico em nosso viver.

Pois a partir do momento em colocamo-nos a busca e ao enfrentamento das nossas verdades espirituais...já começamos a escrever novas e vaiosas páginas em nossas vidas...

Bom
Novamente obrigado
é o que posso retribuir.

Não sou dono de nada.



Legal a sua historia meu amigo.

Quero muito explorar esse novo mundo espiritual, e você está sendo um de meus mentores, gostaria de te agradecer.

Uma das coisas que eu gostaria de te perguntar é sobre seu curso intensivo de mediuns, como faze-lo???

Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 06 de Agosto de 2009, 00:03
lemooca

Uma das coisas que eu gostaria de te perguntar é sobre seu curso intensivo de mediuns, como faze-lo???

rsrsr
calma ai irmão.
sabe postei antes esta minha maneira que você citou...
para ficar claro  a minha baixo estatura.

Intensivo é a vida que segue e as nossas reflexões.
e a palta do aprendizado diário fica com o Mestre Jesus.

>>

Quando participamos de um Centro, qundo frequentamos.
Não estamos aleatórios...nem a deriva.
Estamos sendo observados e também podemos observar.

Os nosso passos são guiados e aluz do bem...semre serão bem conduzidos.
mesmo que as vicissitudes da vida nos obstrua...a força Divina nos conuzirá.

Os cursos onde aprendemos espiritismo em teoria e em prática está no local que nós mesmo frequentamos.

assim
vamos seguindo.


Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 24 de Outubro de 2009, 17:53
(Relatos de uma amiga que passou a participar do nosso Grupo Espírita)

Minha vida com os espíritos‏

Olá Ros****!,(coordenadora do grupo)
Tudo bem?

Estou lhe escrevendo porque quero agradecer muito todo o apoio e a ajuda que tem nos dado desde que nos conhecemos.
Amamos o que fazemos e fazemos porque realmente amamos!
Como já sabe, nada é por acaso e desde o momento que li o início da sua vida com os espíritos senti vontade de te contar a minha também...

Minha mãe sempre morou com minha avó em São José do Rio Preto, interior de São Paulo. Se metia em muita confusão e problemas, entre eles as drogas.
Nasci lá em Rio Preto mesmo e quem cuidava de mim era minha querida vovózinha, pois minha mãe ficava sempre ausente. Apesar do derrame, minha avó ainda conseguia mover o braço direito e a perna direita e, com todas as limitações cuidava de mim, do modo dela, mas cuidava.
Porém comecei a ficar muito doente, ela já não conseguia mais fazer nada sozinha, por isso pediu ajuda a vizinha, hoje minha maravilhosa MÃE adotiva.
Ela cuidou de mim desde os 6 meses de idade. Conseguiu me recuperar aos poucos me alimentando e dando muita atenção, acredito que até mais do que aos meus outros seis irmãos...
Cresci entendendo que era sua filha mais nova e jamais pensei em ser filha de outra pessoa, mas aos quatro anos de idade brincando sozinha no quintal ouvi meu irmão (único de sangue e ainda só por parte de mãe) gritando e "enchendo minha paciência" como sempre: Ei! Sabia que você é minha irmã!?!
Ai, achei aquilo horrível! Senti que era verdade, mas fiquei confusa, aí minha mãe maravilhosa me explicou e tudo se encaixou na minha cabeçinha.
Passado mais uns 2 anos minha avó começou a chamar minha mãe para as reuniões que aconteciam no fundo da chácara dela e eu sempre acabava indo junto... muito curiosa...
Lá eu vi um outro mundo, algo sem controle ou ao menos nítido o suficiente aos meus olhos. E assim fomos frequentando o terreiro de umbanda de minha querida avó e minha mãe(adotiva) acabou tendo que trabalhar para ela como médium, pois meu pai também achava incrível e se encantava com aquilo cada dia mais e dizia que devia muita coisa a minha avó por ter ajudado tanto.
Em uma dessas reuniões com mais ou menos 8 anos vi minha mãe "encorporada" engatinhando no chão tentando sair da ciranda de pessoas que a xingavam e pediam pra ficar quieta e ela enlouquecida e rugindo como um leão. Aí deu uma coisa em mim e eu gritava e pedia pra deixar ela sair, comecei a chorar me sentia louca de vontade de sair correndo, ouvia intuitivamente vá embora e não entre mais nesse lugar, não é aqui que deve ficar... saia! saia! E eu chorei desesperadamente. Pedi pra todo mundo parar e tudo se calou, o trabalho acabou e fomos embora... estranhamente só me lembro que nunca mais fomos a nenhum outro trabalho. Minha avó parou de nos chamar e quando ia fazer alguma coisa eu nunca ficava sabendo.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 24 de Outubro de 2009, 17:54
Com esses meus 8 anos, estava na casa em que meu irmão morou ao lado direito da casa da minha MÃE, brincando com meus primos de escolhinha em que eu era a professora. Olhei para a janela e com um susto tremendo vi uma sombra negra com chifres, era tão nítido que eu dei um grito me fechei como um tatu bola e não conseguia me mexer, pedindo para meus primos abrir a porta para corrermos de tanto medo. Eles abriram e foram, mas eu não conseguia me mexer, até que me levantei, com a cabeça ainda baixa tive a mesma visão passando por todas as janelas. Eu realmente sentia aquela presença assustadora sem explicação. Meu pai, assim que chegou pra me pegar, disse: _ Eu sabia, por isso eles brigavam tanto nessa casa. Minha mãe não querendo me assustar dizia: _ Não é nada não.... é só sua imaginação, não é nada não.
Passado alguns meses fomos ao fundo da chácara subir na tremenda grade, que ainda existe lá... eu vi um lobo. Enquanto meus dois primos subiam a grade, que eu nunca consegui subir sozinha eu fui ficando estranha... não sentia minhas mãos e o lobo me olhando profunda e detalhadamente com os olhos extremamente vermelhos que pareciam sangrar e seus pelos negros como a noite sem estrelas ou luar... isso me arrepiava e eu gritei minha mãe e ela disse:_ Vem, vem embora agora.
Meus primos desceram e foi um logo depois o outro e eu ainda lá... vendo aquela fera me olhando e morrendo de medo. Corri! Corri o máximo que eu pude, mas sentia que ele ficou ali parado só olhando. Quando me aproximei da minha MÃE ela disse: _Quando for assim, simplesmente faça uma oração, só isso! Não precisa ter medo de nada, é só rezar...
Como se fosse fácil! Eu se quer me lembrava o que era rezar... hahaha! Com todo aquele medo eu não sentia nem minhas mãos e nem minhas pernas. Meus primos até hoje dizem que era mentira, que eu inventava. Ah! Se eu tivesse tanta imaginação e criatividade assim estaria muito bem sendo uma escritora de livros de suspense.
Como tudo era muito assustador, minha MÃE ia contando para a minha avó e ela dizia que aquele lobo que eu vi era o Sr. capa preta. Isso me arrepiava, eu não queria contar essa parte, mas algo me dizia que eu tinha que contar. Eu vi também o mesmo cachorro na chácara da minha avó andando como se estivesse cuidando, como um segurança. Ele andando, parava e olhava e assim na chácara toda. Isso claro, com muita gente comigo por isso não corri, e olhei BEM de longe!!! Eu percebi que ninguém via, pois olhavam na mesma direção, mas não falavam nada. E eu nem tocava no assunto, porque já estava achando que iam me chamar de louca.
na escola eu sentia, as vezes os sentimentos que as pessoas tinham por mim. Isso passou a ficar cada vez mais nítido. Tipo, a menina se sentava perto de mim eu conversava com ela e depois vinha em minha mente:.... amiga, muito legal, amiga...
Minha tia foi me visitar, a única que conheci da família do meu pai biológico:... é só para marcar presença, nunca mais virá.... gosta de você, mas só como uma criança que foi abandonada e adotada... não aparecerá mais...
Eu já sentia saudades, mesmo sem conhecê-la, pois sabia que aquilo era verdade.
Voltando a escola, nem ligava muito para o que sentia, pressentia ou ouvia. Mas algo gritou no meu ouvido:_ Vaí lá!!! Estão pegando suas coisas!
Naquele mesmo momento saí correndo, pois era metade do intervalo e quando cheguei, não tinha dado tempo nem se quer da pessoa fechar meu estojo...
São coisas pequeninas, porém me marcaram muito, pois mesmo sabendo que não iria mais lá onde minha avó fazia seus "trabalhos" o mundo dos espíritos existia por toda parte a todo momento. Nesse ano minha mãe (biológica) desencarnou, com AIDS e uma simples gripe virou uma forte pneumonia.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 24 de Outubro de 2009, 17:55
Lembro de que eu estava reformando os santinhos da minha MÃE, pois ela benzia assim como meu avô e tinha muitos santinhos católicos. Meu pai veio e perguntou se eu pintaria a imagem que estava dentro lá do terreiro da minha avó e eu fui, mas não consegui ficar lá nem 5 minutos pintando... me sufocou, passei muito mal, saí de lá e trouxe a santa comigo (Iemanjá) e terminei de pintar em casa e depois devolvi renovada.
Nunca mais entrei e sempre que entrava eu sentia algo me sufocando, expulsando e atraindo, era muito ruim sentir aquelas energias de pessoas que queriam mandar e serem o foco de tudo.
Meus avós, pais da minha MÃE, então chegaram de Américo de Campos, também interior de São Paulo. Era muito prazeroso saber que o famoso vovô Chiquinho estava agora na minha casa. Ele era muito conhecido pela cidade de Américo por benzer e curar as pessoas que o procuravam.
Minha avó estava muito doente, meu avô estava muito triste, mas eu sentia tanto carinho, tanto carinho vindo deles, que só a presença deles já me fazia a pessoa mais feliz desse mundo! Mesmo sabendo que seria uma passagem, eles me trouxeram muita força, amor e compreensão.
Meu avô me ensinava coisas de sua época, me contava as histórias da vida dele e minha avó tinha ciúmes de mim, de tanto que a gente conversava e de tanto que ela o amava! Lembro que eles jogavam e ele a deixava ganhar pra ela não ficar brava.
Alguns anos depois minha avó faleceu na casa dos fundos, que meu pai fez pra eles morarem, pois eles queriam seu cantinho. Lembro que ela estava deitada na cama e meu avô ao seu lado segurando sua mão e de repente senti que ela se desligou do corpo e meu vô gritou no mesmo momento dizendo que a amava. Foi uma cena triste e marcante, mas sabíamos que as dores que ela sentia naquele mesmo momento, já não sentia mais.
Meu avô ficou exatamente um ano conosco ainda, mas também veio a desencarnar por problemas pulmonares, mas nunca esqueci o rosto e o jeitinho dos dois, tão queridos avós!
Mas pra variar, depois disso, a Iara não entrou mais na casa dos fundos! hahahaha
Parecia até que meu espaço ia ficando menor e o meu medo maior...
Lembro que a minha mãe falou, faz uma novena pra Santo Antonio e pede pra ele tirar seu medo. Eu tentei, mas no nono e último dia da novena a situação piorou e eu ouvia uma pessoa se aproximando toda vez que eu ajoelhava pra rezar. Eu fechava os olhos e os passos iam chegando cada vez mais perto... pedi pra minha mãe ficar comigo, mas ela disse não, dessa vez você vai sozinha. Dentro do meu próprio quarto eu já não cabia mais... não fiquei, durmi sem terminar a novena, mas Santo Antonio sabe o quanto era difícil pra mim, eu tremia demais, não conseguia me concentrar na oração... sentia muito medo e aí só sobrou pedir perdão!
Minha mãe fez um quartinho do lado de fora da nossa casa, pois quando meu avô se foi ele deixou muitos santinhos e ela queria fazer um lugar só pra poder atender as pessoas e guardar os santinhos. Me lembro que até ficar sozinha dentro do quartinho dos santos eu não conseguia, sentia presença então já sentia medo. Minha mãe sempre me chamou de fraquinha, em todos os sentidos... mas acredito que o sentido é mais forte do que ela possa entender. E é exatamente por isso que sentia tanto medo, as sensações vinham com muita nitides, com muitos outros sentimentos e era tão repentino, sem eu querer, que isso me assustava.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 24 de Outubro de 2009, 17:55
Minha irmã mais velha veio me dizer que estava indo no Centro de Allan Kardec e queria que eu fosse também. Eu fui e adorei e todo domingo pela manhã eu sentia vontade de ir e tudo foi melhorando, mas o medo ainda predominava quando a situação pesava.
Li alguns livros sobre o assunto e fui cada vez mais me aprofundando. Gostei muito.
Consegui terminar o Ensino Médio, vim e passei um ano em São Bernardo do Campo - SP fazendo cursinho e morando com o meu irmão que aqui ainda mora, casado e com filhos. Foi aí que conheci o Yuji. Não passei na Faculdade. Voltei pra Rio Preto e ele tinha parentes lá também e foi me visitar. Começamos a namorar um ano depois, pois éramos só amigos.
Ele conheceu minha avó (biológica) e meu irmão.
Nos casamos depois de três anos, e vim pra São Bernardo dessa vez pra morar mesmo.
Alguns meses depois recebi a notícia que minha avó piorara e não muito tempo depois o intestino dela parou e ela desencarnou.
Aqui em São Bernardo comecei a trabalhar em um despachante, depois em uma loja de brinquedos importados do Japão e por fim em uma loja de móveis dentro de um Shopping. Através desse lugar conheci uma pessoa muito especial na hora do meu almoço que se chama Sr. Hélio. Conversávamos bastante na hora do almoço, muitas vezes sobre o mundo dos Espíritos.
Lembro que contei muitas coisas sobre minha vida, e entre elas algumas das coisas que eu sentia principalmente quando estava orando e ele disse que ia me apresentar um lugar onde eu compreenderia melhor as situações do dia-dia de um médium, que era o que ele dizia que eu era.
Foi aí que conheci então meu maravilhoso Porto Seguro. Me senti realmente segura lá.
Conheci muitas pessoas legais, muitas pessoas sinceras e algumas que, como eu, estavam iniciando a aprendizagem.
Essa foi a última cartada, a prova viva de que NADA é por acaso.
Recebi notícias de muitas pessoas que eu amo e que me amam também, entre elas meu avô Chiquinho e minha avó biológica.
Vi que o mundo é muito grande, é bem maior do que eu podia sentir. Que as pessoas que o habitam estão aprendendo como eu e que não é tão difícil se doar para ajudar. Aliás é muito bom saber que você pode ser útil, bem mais do que imagina. Mesmo seus medos estão com você para te ensinar. Não deixe-os tomar conta de você, mas tome conta deles.
Muitas vezes o medo me ajudou, mas o medo dos espiritos a maioria das vezes me atrapalhou, pois não me deixava enxergar além daquilo que meus olhos mortais viam.
Entendi que para compreeder precisamos ser compreensíveis e que apesar de altos e baixos deixamos esse mundo de provações liderar nossas vidas, sendo que cada um de nós estamos aqui para ajudar e entender esse simples e notável mundo mortal.
Desejo que todos aqueles que me ajudaram tenham a benção gloriosa de Deus e de Nosso Senhor Jesus Cristo e que mesmo nos piores momentos não desistam jamais porque se estão aqui é que Deus acredita na fé e força de cada um. Desejo o mesmo aos meus inimigos, pois até mesmo com eles obtive ajuda para minha evolução.
Hoje trabalho nesse Porto Super Seguro e essa equipe que me acolheu é como uma família pra mim, já que estou a mais de 540 Km de casa. Me sinto cada dia mais feliz por superar meu medo.

Com muita alegria agradeço a todos.

(Uma amiga do Grupo Espírita Porto Seguro)
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Vitor Santos em 24 de Outubro de 2009, 18:11
Olá Moisés

Você tem cá uma pedalada, que não é fácil acompanhar. Mas vale a pena acompanhar.

Sabe, tenho pensado que você podia editar um livrinho com isto. Era bem mais interessante que os livros do José Saramago que desinformam as pessoas, em vez de informar.

Eu apoio, gratuitamente, tanto quanto me for possivel, a publicação cá em Portugal.

É imprimir ou gravar em CD um texto e descobrir uma editora. Até há centros espiritas que têm editoras, mas pode ser uma editora qualquer, não tem sequer que ser espirita.

Talvez arranjar assim um nome mais comercial, pois há muita gente que não sabe o que quer dizer "reunião de desobsessão", fora do meio espirita.

bem haja
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Vitor Santos em 24 de Outubro de 2009, 18:13
Olá

Este tópico já tem quase 5000 visitas. São muitas pessoas que aqui param.

bem haja
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 24 de Outubro de 2009, 20:16
Olá Vitor

Novamente te agradeço
realmente é um desejo editar um livro
mas,
quem não o possui?

precisar me empenhar mais e escrever as oportunidades que temos...
afinal, elas são nossas...
Aprendi muito ouvindo os relatos das pessoas que me aproximei
e alegra-me saber que possui algo que agrada os outros.

É isso ai

Abraços.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 24 de Outubro de 2009, 20:24
(Um relato interessante que recebi de uma amiga por e-mail, após uma pergunta sua a mimnha pessoa sobre Vampirismo.)


Uma experiência espírita


Ela enviou-me um e-mail e foi logo perguntando.
_Oi Moisés, td bem?...vc esta aí????
Preciso falar com vc!!!!....O que é vampirismo?
Moisés,como é esse negócio de vampirismo?
No que respondi;
_ como assim ? vampirismo !!...no que vc leu ?, ou onde vc leu??...pela expressão...aquele que suga a energia, ou algo de outro...é por ai?
Logo em seguida ela postou este relato abaixo que apresento apenas com o interesse de fornecer ao leitor apenas a experiência;

_sim Moisés!

Estou com um problema de saúde , desde a semana do dia 14 de setembro , tenho uma tosse que ninguém consegue curar!!!
Já tomei antialérgico, antibiótico e injeção, mas mesmo tomando esses coquetéis acabei ficando 03 dias sem voz, e mal podia falar a garganta parecia que estava se cortando!!Bom, dia vai , dia vem e me deparei com um sonho muito significativo!!
Tenho CERTEZA Moisés , que era uma das minhas vidas passadas!! é possível isso???
no sonho eu ia trabalhar numa casa bem pobrezinha, ond morava uma mulher de cabelos compridos.
Como precisava deste serviço para sobreviver ( era sozinha) , agarrei para não morrer de fome.Qdo cheguei lá a casa era um nojo de sujeria, pia com louças acho que de meses, o chão era imundo!
Catei logo na vassoura atrás da porta e comecei a varrer o chão,
Moisés ,
quado essa mulher me viu com a vassoura na mão, ela queria tirar a todo o custa da minhas mãs, ela puxava de um lado e eu de outro, parecia brincadeira.
Quando ela conseguiu pegar ela começou a me bater, batia nas minhas costa, na minha cabeça até eu perceber que ela já tinha me machucado e muito!
Corri casa afora e não olhei para trás, era numa praia essa casa e eu corria tanto até sentir minha garganta secar e se partir por dentro!
minha cabeça doía mt e ao levar a mão para tentear passar a dor, ela estava cheia de sangue e mesmo assim continuava correndo.
Até que sem forças cheguei perto de uma perda, mt gde , e deitei para esconder do sol, mas acabei ficando dias ali, sentia mina boa seca e meus lábios estavam totalmente rachados, meus braços queimavam feito brasa, pelo sol que fazia ali, precisa sair mas meu corpo não obedecia, não podia cruzar a pedra, pois era enorme e atra´s era mata fechad, e pelo outro lado era o mar, e não sabia nadar.
Morri ali, de fome e de sede toda machcada.
Quando levantei-me de manhã, a minha cabeça doía como nos outros dias, minha garganta seca e rachada , tinha a mesma sensação do sonho! Como explica isso????
segunda passada qdo foi minha vez de deitar na maca ( acho que já te falei que trabalho na cura?) mal acabei de deitar e chorei de soluçar!!!
Há dias tinha uma triateza enorme dentro de mim, eu não tinha vontade de vir trabalhar, e minha garganta não melhorava.
Com orações fui me acalmando até poder levantar.
Fiquei melhor, mas achando que tinha algo que ninguém sabia ainda.
Ontem ao ir no centro , senti que estava melhor e todos perguntavam como estava.
Ao deitar na maca e fechar os olhos, senti uma dor nas costas e no peito, da tosse ainda, mentalizei Mão Maria e suas voluntárias para virem ao meu auxilio.
De repente me vi deitada numa lápide feita de concreto , muito frio, e eu me via morta, mas na verdade naõ estava morta , eu fui colocada ali, viva !!!!
Que agonia , estava viva e morta ao mesmo tempo e uma dor nas costa, que nem te conto!
E,
como perguntei mtas vezes ao Alto , o que era td isso que estava acontecendo comigo, veio uma voz e me falou Vampirismo! Moisés, quase caí da maca, tamnaho o susto!Veio a resposta Moisés!!!!
Saí do centro me vigiando e perguntando onde tinha sido pega de surpresa! Precisava da resposta!!!
E ela veio, Moisés :
fui fazer uma trabalho de desobsessão e qdo cheguei em casa a tal coisa estava na minha cama!!!!!!!!!!!!!!!!!
Não fiqueui com medo, nem um pouco, e pedi o auxílio dos nossos mentores onde o tal coisa desapareceu!
Moisés, tenho certeza que aquele ser é que estava me vampirizando, pois qdo saí do centro, tinha uma dor nas costas e senti que não escaparia do médico novamente!
Mas, por incrível que pareça, acabei tendo uma melhora surpreendente , tanto qto a dor qto a tosse!!!

Dá para explicar melhor?

(bom
como expliquei no início...apenas um relato e que o mesmo possa-nos servir de aprendizado))
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: demis em 24 de Outubro de 2009, 20:49
olá,
amigo Moisés,gosto muito de ler estes seus textos.

abraços,

demis
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 24 de Outubro de 2009, 22:05
 demis

Obrigado mesmo.

valeu
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Bruno Luis Leibholz em 06 de Fevereiro de 2012, 19:06
Oi Gente sou novo aqui nesse fórum, sou doutrinador ha 2 anos apenas começando ainda minha caminhada, e entrei aqui lendo essas mens. essas experiencias do Moisés, e realmente ele relata o que aconteceu muito bem, e eu lendo me sentia no lugar dele ali doutrinando e esclarecendo nossos irmãos...  estarei a partir de hoje compartilhando essas experiencias de vida maravilhosas com vocês.....

Abraçosssss
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 07 de Fevereiro de 2012, 12:02
Olá Bruno

Valeu pelas palavras
e a proveite bem este laboratóio
Laborar para crescer.

Abraços
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: rutes em 27 de Setembro de 2012, 16:58
Abençoado Moisés !
Estou aqui lendo os seus relatos e queria tanto ser encaminhada assim :(
Porque fico sempre com a sensação que no Brasil parece tudo funcionar mais facilmente, ... os auxilios a quem precisa ...
bem resta-me pedir a Deus que coloque alguem que me auxilie ...

beijinho
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 27 de Setembro de 2012, 17:51
Abençoado Moisés !
Estou aqui lendo os seus relatos e queria tanto ser encaminhada assim :(
Porque fico sempre com a sensação que no Brasil parece tudo funcionar mais facilmente, ... os auxilios a quem precisa ...
bem resta-me pedir a Deus que coloque alguem que me auxilie ...

beijinho


Calma
Vamos viver muito ainda
O lugar é este
a mensagem é o Evangelho.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 28 de Setembro de 2012, 00:05
Pensando novamente em dar continuidade em escrever minhas experiências,
deixo aqui novamente uma oportunidade que me ocorreu,
espero que este relato nos traga ótimas reflexões,
espero também que compreendam as minha gigantescas limitações;

............................................


1953 o ano que me lembro...


Bom
Já estávamos aguardando a chegada de mais um assistido, nestes trabalhos mediúnicos, como sempre, após uma manifestação de um espírito e o com isso o nosso diálogo,identificado como doutrinação, aguardamos a entrada de um outro freqüentador da Casa Espírita na Câmara Mediúnica, uma sala reservada para estes trabalhos...encaminhado pelos coordenadores desta sala, os freqüentadores destinados a este tipo de atendimento ficam aguardando em uma fila ou ante sala para serem encaminhados, antes deste atendimento ou estão ouvindo uma palestra ou freqüentam alguns dos cursos que a Casa Espírita oferece.Ficamos sempre em dupla,esta é a nossa maneira de atuarmos, duas cadeiras juntas, uma ao lado da outra nos condicionam, uma para o Médium de psicofonia ou incorporação e outra para o Médium Doutrinador e a frente ao Médium que permite a manifestação do espírito a ser entrevistado, fica uma banqueta para o assistido sentar-se, até o momento do início da manifestação e logo a pós a manifestação o assistido levanta-se e é novamente encaminhado pelos coordenadores, só que agora para um passe de imposição de mãos.
   Assim que deu-se o início da manifestação  através da médium, o Espírito foi logo questionando;
_  Que anos estamos?
Esta indagação por parte da entidade me deixou surpreso e fui intuído a propor imediatamente uma conversa um tanto quanto curiosa também da minha parte,no que  fui logo contra perguntando;
_ Seria melhor você me dizer em que ano ocorreu!...que ano ocorreu?
Dando pelo sentido da pergunta a entender em que ano o espírito desencarnara
No que o Espírito foi logo respondendo
_ 1953.
E de minha parte procurei  dar uma encaminhada no diálogo, para que o deslanchasse naturalmente...no que vou tentar reproduzir segundo minha capacidade de lembrar, pois já faz alguns meses.
Assim que o Espírito respondeu que foi em 1953 emendei...
_ Bom! Só par você ter uma idéia eu nasci em 1967...e estamos aqui conversando
O Espírito me disse;
_ Estou cansado de perambular e não encontrar sossego ...e na verdade nem me dei conta que já se passou tantos anos...não consigo me atinar.
E fui conversando
_ Desculpe-me a minha curiosidade, mas já que estamos aqui e você está tão consciente conversando comigo...e pelo visto faz tanto tempo... você se lembra de como aconteceu?
E ele respondeu;
_ Sim, sim... me lembro sim...mas devido as circunstâncias de minha morte carreguei um ódio, uma raiva por muito tempo, queria de qualquer maneira me safar do ocorrido...andei desapontado este tempo todo e até hoje não encontrei sequer um momento de paz, buscava as minhas razões e me envolvi em tantas outras questões desta ordem...que não tem sido fácil para mim.
Bom
De minha parte não deixei de aproveitar a oportunidade, mas também não perdia de vista os objetivos da entrevista, afinal de contas, estava em um trabalho mediúnico espírita e possuía em mim, além do desejo de ajudar, o desejo também de bem observar, analisava cada palavra com um bom interesse, além de no mesmo instante um misto de idéias e imagens que; conforme o espírito fazia seu relato, invadiam a minha mente, em conformidade com os recursos mediúnicos que me eram concedidos.
Depois da resposta da entidade, fiz a ela uma outra pergunta.
_ Você possuía família?...é capaz de se lembrar?
_ Sim, sim...eu possuía
_ E poderia me contar o que fazia?
_ Eu dava aulas ...era o que fazia.
_ O que lecionava?
_ Lecionava matemática
Fiquei pensativo,mas ao mesmo tempo era envolvido por um sentimento de tristeza e indignação, uma frustração total....afinal por mais que o tempo era grande diante de mim,conforme relatara o espírito, uma revolta me envolvia também...isto ocorre devido a captação também da minha parte, dos sentimentos do espírito, este fato é comum em meio aos trabalhos mediúnicos, o de sermos invadidos por sensações emocionais das entidades desencarnadas...
Depois fiz mais uma pergunta;
_ Bom você está consciente, como disse antes, mas como aconteceu?
_ Eu fui assassinado assim que saia do colégio
_ Mas foi vingança?
_ Até hoje não soube o motivo
_ E sua vida...como era?
_ Tinha esposa e filhos...casa...emprego,vivia bem e não importunava ninguém...nunca levei problemas para os outros.
_ Mas e depois...buscou a sua casa?.... procurou os seus?
_ Depois que me dei conta do que realmente tinha acontecido comigo,fiquei completamente decepcionado, arrasado...afinal do que eu sabia de mim mesmo, não possuía nenhum inimigo...assim que me vi morto não busquei meus familiares, e nem fui a minha casa, fiquei completamente envergonhado...a minha chateação foi enorme,comecei a vagar e a querer encontrar justificativas.
_ Mas com tanto tempo assim, afinal estamos em 2012, você não encontrou nenhum auxílio, nenhuma ajuda?...Não encontrou nenhum caminho que lhe oferecesse amparo?
_ Não vivia assim religiosamente quando vivo e depois fiquei consternado com a minha morte...e envolvido em meus pensamentos e desejos o tempo foi passando e depois não me dava mais conta do tempo...não me importava...me envolvia aqui e acolá com situações que envolvia apenas os meus interesses.
_ Fiquei curioso e queria lhe fazer uma pergunta, já que estamos aqui conversando, cada um de nós temos um interesse neste encontro...poderia me responder?
_ Sim...se eu puder
_ Como que é a vida de desencarnado?...Afinal, por mais que eu tenha estes contatos, sabemos todos nós que não conhecemos de tudo e nem tudo nos é passado, nos orientamos pelos recursos daquilo que seguimos, mas também sempre somos surpreendidos pelos relatos dos espíritos que nos deparamos nestes trabalhos mediúnicos...Na verdade gostaria de saber de você como funciona estas dimensões de
 Vibrações, como que é estas localidades que nos rodeiam...como acontece certas mudanças?
_ É muito complicado descrever, Tudo muda conforme muda nossos pensamentos e também as vezes somos tomados de surpresa, com mudanças bruscas e somos constrangidos a novas adaptações...como se tudo começasse do zero...somos envolvidos por grupos de espíritos que nos levam e nos trazem e aos pouco vamos compreendo e se adaptando a estas mudanças ...além de interferirmos nas mudanças dos outros...interferimos também.
_Éh!....Obrigado pelo diálogo, por me ouvir também, por não se sentir obrigado a falar,
Sei que pelos seus relatos, não tem sido fácil as coisas para você...
_ Sim por um ângulo não foi fácil...mas foi as minhas andanças
_ Assim como me ouviu, gostaria que ficasse conosco, digo, com nosso grupo de espíritos amigos, sei que são capazes de lhe ajudarem, a ajudá-lo a encontrar uma diretriz mais clara e mais objetiva.
_ Sim...te agradeço...estou aqui, confesso que não claramente como aqui cheguei, mas
Sinto segurança neste ambiente e te agradeço também.
_ Sei que aqui vieste com uma proposta de ajuda, mas nos deste uma aula, nos trouxe boas informações....sei que agora seguirá o seu rumo conforme os cuidados do grupo que envolve esta Casa...mas quem sabe Deus nos permitirá um novo encontro...e assim, mais refeito e esclarecido poderá nos trazer mais instruções...isso se a Providência os permitir...Espero que aceite nosso auxílio e fique com este grupo que também te recepciona.
_ Sim...sim eu que te agradeço por ouvir-me...me fez bem e vou acompanhar sim estes que estão aqui ao nosso lado...novamente te agradeço.
   Senti que a Entidade se retirou e o médium foi voltando a si...e eu mergulhado nesta experiência...continuava como a ver alguém sumindo da minha vista num caminho que se seguia na companhia de muitos outros que buscavam e encontravam um bom ideal.
Graças a Deus!
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: hcancela em 28 de Setembro de 2012, 09:55
Abençoado Moisés !
Estou aqui lendo os seus relatos e queria tanto ser encaminhada assim :(
Porque fico sempre com a sensação que no Brasil parece tudo funcionar mais facilmente, ... os auxilios a quem precisa ...
bem resta-me pedir a Deus que coloque alguem que me auxilie ...

beijinho
Olá Rutes
As coisas funcionam sim (facilmente) desde que as pessoas que compõem os trabalhos assim se esforcem, quer seja no Brasil, Em Portugal ou na China, desde que sigam o Espiritismo que Allan Kardec organizou.Muito simples. O problema é quando alguns organizam as coisas(trabalhos) com as suas ideias, e não o que a Doutrina Espirta explica e de forma clara, porque o sofrimento, derivada da dor é em todo o Planeta, e de formas muito parecidas,por isso é que os relatos do outro lado da vida, apesar de ser muito pessoal é de alguma forma igual, e neste aspecto tenho constatado que assim é, aliás tenho até um livro de uma amiga pessoal que contem este tipo der relatos ao longo de 10 anos ela organizou e editou. São apenas 100 exemplares de seu nome " Perolas de Luz" que só alguns e poucos amigos é que o tem e que de facto tem muitos ensinamentos nos mostrando em relatos as suas dores pela forma como viveram com encarnados, o importante que é na forma de viver no bem, e assim aliviarmos a nossa carga, o que importante é para nós o ajudar nos trabalhos de desobessessão, o alivio que têm quando oramos por eles,etc.

Ajuda está por todo lado e em todo o Planeta desde que estejamos atentos ao que circula há nossa volta, porque nunca estamos sós e os benfeitores espirituais estão onde houver boa vontade, temos de dar sempre o primeiro passo.

Beijos
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: hcancela em 28 de Setembro de 2012, 09:56
Abençoado Moisés !
Estou aqui lendo os seus relatos e queria tanto ser encaminhada assim :(
Porque fico sempre com a sensação que no Brasil parece tudo funcionar mais facilmente, ... os auxilios a quem precisa ...
bem resta-me pedir a Deus que coloque alguem que me auxilie ...

beijinho
Olá Rutes
As coisas funcionam sim (facilmente) desde que as pessoas que compõem os trabalhos assim se esforcem, quer seja no Brasil, Em Portugal ou na China, desde que sigam o Espiritismo que Allan Kardec organizou.Muito simples. O problema é quando alguns organizam as coisas(trabalhos) com as suas ideias, e não o que a Doutrina Espirta explica e de forma clara, porque o sofrimento, derivada da dor é em todo o Planeta, e de formas muito parecidas,por isso é que os relatos do outro lado da vida, apesar de ser muito pessoal é de alguma forma igual, e neste aspecto tenho constatado que assim é, aliás tenho até um livro de uma amiga pessoal que contem este tipo der relatos ao longo de 10 anos ela organizou e editou. São apenas 100 exemplares de seu nome " Perolas de Luz" que só alguns e poucos amigos é que o tem e que de facto tem muitos ensinamentos nos mostrando em relatos as suas dores pela forma como viveram com encarnados, o importante que é na forma de viver no bem, e assim aliviarmos a nossa carga, o que importante é para nós o ajudar nos trabalhos de desobessessão, o alivio que têm quando oramos por eles,etc.

Ajuda está por todo lado e em todo o Planeta desde que estejamos atentos ao que circula há nossa volta, porque nunca estamos sós e os benfeitores espirituais estão onde houver boa vontade, temos é de dar sempre o primeiro passo.

Beijos
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Aidian em 14 de Julho de 2013, 13:49
Imensamente grata pela oportunidade de esclarecimentos!
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Vitor Santos em 14 de Julho de 2013, 18:58
Olá amigo Moisés

Mais um dos seus interessantes relatos que nos dão uma perspectiva do que se passa nos bastidores inacessíveis ao público, nas Associações Espíritas.

Segundo entendi, o ponto de partida para a deslocação do espírito ao Centro foi a presença do obsediado. Este último, contudo, se bem percebi, não assistiu à manifestação do espírito, se bem entendi. Estava no centro, mas noutro local, não é assim?

bem haja
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 21 de Julho de 2013, 15:33
Olá amigo Moisés

Mais um dos seus interessantes relatos que nos dão uma perspectiva do que se passa nos bastidores inacessíveis ao público, nas Associações Espíritas.

Segundo entendi, o ponto de partida para a deslocação do espírito ao Centro foi a presença do obsediado. Este último, contudo, se bem percebi, não assistiu à manifestação do espírito, se bem entendi. Estava no centro, mas noutro local, não é assim?

bem haja


Vitor
nem sempre o espirito que manifesta é um obsessor
e também
nem sempre a pessoa que vai tomar passes na sala mediúnica está obsediado
no sentido expresso que entendemos esta palavra

Veja!
 se sentarmos para realizar manifestações,
para trabalharmos com os bons espíritos
eles nos auxiliaram
com espíritos que tem seus casos, suas vidas, suas intenções
  envolvidos conosco
e também com espíritos que não tem nada a ver conosco
...são trazidos para o beneficio do esclarecimento,
do diálogo com fundo do evangelho,
para serem consolados
e muitas vezes também
para nos trazerem lições
e esclarecimentos
como também muito nos consolam

Enfim

Tudo o que envolve relacionamento
Mas
como no nosso caso estamos envolvidos com as propostas espíritas,
que é a pratica da caridade
possuem este tom
Religioso....
remetemo-nos ambos, constantemente a Deus


...

mas você observou bem
o assistido
não participou do trabalho
mas
doou seus fluidos
.....

abraços
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Mourarego em 21 de Julho de 2013, 16:29
Bela explicação mano Moisés, concordo com ela.
abraços,
Moura
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 21 de Julho de 2013, 16:49
Grande Moura

Sempre é bom
estarmos todos juntos
discutindo e aprendendo
avaliando e opinando
as vezes aceitando
outras oferecendo

e assim vamos
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 07 de Setembro de 2013, 22:15
Triste fim ....  doloroso recomeço
 
    Neste dia pela manhã, minha esposa acordou sentindo fortes dores de cabeça...
Já havia reclamado na noite anterior sobre estas dores, mas nesta manhã as dores estavam bem acentuadas, estava eu tomando meu café da manhã e ela me acompanhava sentada em outra cadeira. Como de costume faço minhas preces e minha leitura do O Evangelho Segundo o Espiritismo pela manhã, além de fazer também algumas vibrações, vibrações estas endereçadas a algumas pessoas que nos visitam no Centro Espírita que frequentamos e alguns outros nomes que sabemos e solicitam-nos preces.
     Bom! Votando a minha esposa e preocupado com a situação, pois já se apresentava critica, no tipo das dores e também no comportamento dela ...Tomei uma decisão que em muitos casos sempre tomamos em conjunto, que é o trabalho mediúnico, que chamamos de; fazer preces, ou rezar, ou vibrações....e chamei-a para realizamos uma prece em conjunto, ambos somos médiuns e no caso de minha esposa, possui ela uma capacidade mediúnica segura e também temos  segurança de realizarmos os trabalhos mediúnicos em nossa casa....Ela sentou-se de frente para mim e eu fiz uma leitura do Evangelho e logo após uma prece, solicitei auxilio aos nossos Amigos Espíritos e também com respeito, pedi permissão ao Criador para tal atividade.
   Minha mulher começou a sentir um peso forte na cabeça e nos ombros, dizia-me ela que já estava insuportável esse peso e essas dores...e eu, de minha parte...observando já com os recursos mediúnicos comecei a falar as coisas que via e sentia...mas como quem narra uma observação no local.
   Disse-lhe que era um homem e comecei a descrever.... Ele está agachado e não conseguia levantar a cabeça, esta obrigado a ficar curvado, uma força o constrangia, como uma perseguição, uma gritaria, uma algazarrara....E fui falando sobre o homem; Ele sente remorsos e dores no corpo, na cabeça...não sei se é sintomas de tiros ou furos, mas sinto que foi morto por violência, parece-me suicídio... ele está em um local estranho como uma gruta...escura...úmida...lugar estranho...muito escorregadia, lisa as paredes, como terra... e uma paisagem escurecida, sem vida ao redor...alguém lhe grita o nome e lhe faz cobranças e ameaças...Ele sofre muito.
   Pedi a minha mulher que o deixasse falar e através dos recursos da mediunidade, ele se manifestou... começou relatando a sua loucura, o seu crime e continuou relatando o seu desespero, a sua agonia...ele se contorcia, chorava...se desesperava...reclamava da perseguição que sofria...sem tréguas.
  Disse-lhe que realmente ele não estava bem e que o via sofrer gravemente e não entendia a razão dele estar neste estado, de também o de estar sendo perseguido...perguntei a ele se ele não acreditava em Deus, se não acreditava nos bons Espíritos...se ele não havia pedido ajuda...Ele me falou que não merecia ajuda, que merecia mesmo este Inferno, mas não imaginava tanto sofrimento, pois que já havia posto um fim em si mesmo...mas este fim não veio...O fim não acabou com ele.
    Bom, a situação era de muito cuidado, outros espíritos o perseguiam e lhe infligiam sofrimentos, o torturavam sem piedade...De minha parte ouvia uma voz a gritar-lhe nos ouvidos, ao seu redor...uma raiva, um ódio...uma cena de pura vingança.
     Percebendo que era o ataque centrado na ação de um dos espíritos, como a destacar o Perseguidor, busquei saber da entidade, o homem, a razão desta perseguição...  mas ele não tinha tempo de elucidar a questão e se agitava...puxei-o  novamente em minha concentração, concentrando-me em sua mente e tentava ao meu modo acalmá-lo...dar-lhe segurança...fiz preces e pedia ajuda para que o Perseguidor central fosse afastasse, ao menos neste momento, para que pudéssemos envolve-lo em nossas vibrações....
Houve uma trégua...pois surgiu mais espíritos do bem....sendo assim, e ele desatou-se a chorar...agora chorava como um desabafo....quase um alívio.
Solicitei que pedisse perdão no que ele demonstrou que não tinha estas esperanças,
Sabia ser culpado
Pois ele era culpado de se encontrar em tal situação... disse-lhe então que desabafasse, que confiasse em nós....pois estávamos  ali para ouvi-lo e não para julgá-lo...Ele estremeceu...demorou um pouco a voltar a falar...Nisto o Perseguidor ameaçava invadir o meio e piorar a situação, novamente fiz uma prece, e em seguida procurei acalma-lo, mostrando-lhe segurança e assim neste momento levei-lhe esperanças falando-lhe de Deus...
No que ele contou uma parte das causas que lhe lançou onde se encontrava;
Disse-me que por ato de loucura havia matado a mulher, os filhos e logo após a si mesmo...disse-me que perdeu a cabeça, que o ciúme o segará, que viu tudo se destruindo, se sentiu um inválido, um ninguém .... e novamente falou no ato de loucura, que com as próprias mãos destruiu todas as pessoas da sua humilde casa, seus filhos e a mãe deles...desatou a chorar...
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 07 de Setembro de 2013, 22:15
Pedi a ele calma e disse-lhe que hoje mesmo ele seria ajudado
Pedi a minha esposa que se preparasse pois ela daria passagem ao espirito da esposa...pois entendi ser ela aquele que denominará de Perseguidor Central
E assim ocorreu ...enquanto o homem se afastou do processo mediúnico , a mulher, que até então eu distinguia como o Perseguidor, se manifestou....e ai ...um misto de raiva, ódio, desespero, loucura...agonia...veio junto...Eu também sentia tudo isso, confesso que é bem estranho....pois se com o homem perseguido já estava complicado o controle da situação, devido a descrição dos ocorridos....Com a mulher  que era uma vitima e ao mesmo tempo perseguidora ....as coisa tomaram um clima mais complicado ainda.
Como tirar-lhe a razão?...Pensei comigo...a mulher foi matada e viu sues filhos serem mortos...e outra!...pelo marido.
Pois tanto ela como os filhos haviam sido vitimas do seu marido
Pensei um pouco, meditei sobre o caso e fiz uma prece em meu íntimo... algumas imagens e situações vieram-me em auxílio e busquei com toda a fé possível reverter o quadro
Pois agora já eram duas almas sofredoras a serem socorridas e não apenas uma.....  e para auxiliar preciso seria desvendar alguma coisa, extrair elementos para intimidar um e entusiasmar outro...  pois todos tendo as suas razões, ambos deveriam se atentarem para as coisas Divinas e na atual situação, estas eram dedicações descartadas a muito tempo por ambos....
Concentrei-me na mulher que agora era o Espírito manifestante e perguntei-lhe o que ela queria com esta perseguição, pois que já levara muito tempo...  no que ela me respondeu que queria Justiça, já que Deus não teve piedade de todos, permitindo tal tragédia...  ela iria agora resolver com suas próprias mãos, a sua maneira... e demonstrava mais ira e mais ódio...
Refleti  novamente na situação e fiz uma colocação sobre o sofrimento de ambos
No que ela disse-me que ele iria sofrer muito ainda, pois que ela não lhe pouparia em nada...
Mesmo que se acabasse em cinzas.
Realmente ela estava firme em seus objetivos
Entendi que ela, com este ódio havia angariado outros espíritos afins, que lhe auxiliava em seus propósitos, perseguindo e torturando o marido, pois para isso bastamos pensar no mal, que auxiliares do mal não nos faltará, visavam estes espíritos voltados para o mal, esgotá-la de si mesmo...  pois que fixada unicamente em seus objetivos para o mal ao marido, poderia ser usada em processos obsessivos, em ataques a encarnados e desencarnados, em trabalhos que eles adquiriam em suas outras andanças, onde ela poderia vir a ser ferramenta de uso, de fácil manipulação...Mas com a presença de espíritos do bem, demandavam eles a uma distância acentuada esperando o desfecho do caso...(torcendo contra o auxílio)
   Optei para enfrentá-la em um diálogo, pois conversando com ela procurava distraí-las de seus propósitos ... Perguntei-lhe por que tanto ódio, pois acabar com ele, ela não iria conseguir já que ambos já estavam mortos... No que ela me respondeu que pouco importa, o que importava é que ele não tinha mais tréguas, nem descanso...pois era isto que ele merecia...Uma vida de puro inferno....
Ai perguntei-lhe sobre os seus filhos...no que ela respondeu que não os tinha visto mais, pois se lembrava de ter sido morta pelo marido e que o viu matando os filhos e depois a si mesmo, mas que entrou num processo confuso das ideias que não entendia nada, algo muito estranho e perturbador...muito medo e frio....e que depois de algum tempo que encontrou o marido, pedido em agonias e arrependimentos...mas não soube explicar como o encontrou, logo o desejo de vingança já era  o que lhe vinha a cabeça, fez mais algumas colocações denegrindo a imagem do marido...no que percebi que no casamento mesmo, já havia um desgosto dela com a vida que levava ao lado do companheiro...percebi isto pelas colocações dela, como se declara que levava um vida pobre...além das intuições que eu recebia
     Fui inspirado a fazer uma colocação um pouco complicada, pois parecia uma acusação... e fui dizendo-lhe que tudo começara com ela...  no que ela se espantou e perguntou-me do que eu sabia...no que lhe disse que não sabia de nada e que apenas estávamos conversando e emendei sem lhe dar espaço para pensar ao menos no marido como objeto de atenção....perguntando-lhe qual a razão de tanta infelicidade em sua casa , já que tinha filhos, esposo e trabalho além da moradia...Ai ela reclamou que eles nunca prosperavam, sempre aquela vidinha, que ele era fraco, pouco inteligente...não queria crescer...era um pobre e feio...
Ai coloquei o porquê dela não prestar atenção em sua casa, o porquê dela dar atenção para outra pessoa que a assediava, o por que dela ficar imaginando coisas e sempre vir a diminuir o marido...pois  ela não devia agir pelas costas, dando atenção a outra pessoa...e esquecendo da casa que Deus lhe confiara.
Ela calou-se e quando voltou a falar começou a desconversar...uma ora acusava e outra se justificava...ela demonstrou cansaço...na mente.
Título: Re: Reunião de desobsessão
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 07 de Setembro de 2013, 22:16
No que fui falando, que ela provocava o marido e o ameaçava constantemente a largá-lo e a encontrar e fugir com um outro, que poderia lhe dar mais coisas... E que ela dava ares de que estava traindo o marido e que isto o deixava louco e enraivecido com razão, pois ele trabalhava fora o dia inteiro e chegava em casa e ouvia desaforos e invencionices...e disse-lhe que eu não o estava defendendo, mas estava lhe mostrando o quanto ela também era culpada por trazer más vibrações para o próprio Lar...Já que ele era fraco, cabia a ela mostrar a verdadeira  força...
    Ai pela situação que nos encontrávamos disse a ela que ela deveria aceitar a ajuda que estava ali disponível para ela... pois ela já havia se transformado em uma alma vingativa, havia esquecido de Deus e também dos próprios filhos, que então confiasse na justiça de Deus , pois que o Marido dela e todos nós não escapamos dos olhos de Deus e que com a vingança ela acumulava cada vez mais,mais culpas e erros do que os que já lhe haviam sido mostrados....Ela quietou-se.
   Mostrei-lhe a distância uma imagem dos filhos e que os seus filhos estavam bem e que faziam orações para que a Mãe e o Pai fossem ajudados, pois faziam muito tempo que sofriam e que eles já foram esclarecidos das loucuras de ambos...Novamente ela se silenciou...perdeu as forças e caiu em um choro...e mesmo  chorando queria ainda argumentar suas razões e seus feitos ....no que eu não lhe tirei as razões ....mas disse-lhe que estes meios de agir a levariam a uma loucura cega e que com este ódio ela seria transformada em arma perigosa e estaria nas mãos de espíritos maléficos, maldosos...disse-lhe que seria escravizada por estas forças do mal...Disse-lhe novamente que seus filhos lhe queria um bem imenso e que ambos estavam em preces torcendo para um final feliz...e que só sairiam dali com o feito da ajuda aos pais...disse-lhe que eles haviam perdoado a loucura do pai e que queriam o bem dos dois...
Que ela deveria ajuda-los sem medo
Completei dizendo-lhe que hoje ela só partiria com o grupo de socorristas...falei com firmeza e fé em Deus.
    Ela pensou...chorou...e completou, que aceitava abandonar a perseguição...mas que não acompanharia o mesmo grupo que ajudaria o marido, que ela não tinha forças de suportá-lo...não tinha jeito...ela ainda o odiava muito pelo que fez.
E que no momento preferia seguir a distância dele...No que concordei...dando-lhe razão...já que era a razão dela que a movia.
Nisto Ela foi retirada, saiu amparada por espíritos trabalhadores e sumiu das nossas impressões e depois de uma prece que fiz voltou a manifestar o marido...
Sem forças e sem animos, o marido agradeceu a ajuda, disse que sentia-se um pouco melhor mas que sentia a cabeça doendo ,pois como revelado, havia dado um tiro em sim mesmo...
Que era fraco...que...que...
Ainda envergonhado disse não merecer tal amparo ....no que emendei que ....Deus é Pai de Misericórdia...Ai...ele também foi carregado e sumiu das nossas impressões...
Minha mulher voltou e mostrava-se com o rosto repleto de lágrimas, fizemos alguns comentários, a dor de cabeça ainda apresentava fortes reflexos...ela me falou que os filhos estavam emocionados e que como eu também havia visto, eles estavam como num alto, em um outro plano...a uma distância assistindo tudo.
Amparados pelos Espíritos que lhes acompanhavam....
depois fizemos uma prece de encerramento, agradecemos o amparo dos Espíritos Amigos....e sentido uma presença na cozinha.....manifestou-se uma Entidade
Que numa graça de palavras e agradecimentos disse-nos algo relacionado aos trabalhos voluntários e a ajuda a estranhos...Agradeceu-nos novamente e despediu-se em nome de Jesus
Bom....
É o que me lembro
 
Graças a Deus

............................

"Sobre a dor de cabeça
ela foi amenizando com o decorrer dos dias seguintes
e vindo a sumir por completo"