Forum Espirita

CONVÍVIO => Como usar este Fórum => Perguntas Frequentes => Tópico iniciado por: dOM JORGE em 22 de Janeiro de 2014, 08:12

Título: Que é, afinal, esse tal Espiritismo?
Enviado por: dOM JORGE em 22 de Janeiro de 2014, 08:12
                                                             VIVA JESUS!




             Bom-dia! queridos irmãos.




                     
Que é, afinal, esse tal Espiritismo?


Outro dia, um amigo muito querido, numa conversa informal, me perguntou: - Afinal, o que é esse tal de Espiritismo?
Como a tantos, neste país, até mesmo entre aqueles que o aceitam, mas principalmente entre os que o ignoram, por desconhecimento ou má-fé, o Espiritismo continua sendo um grande desconhecido.  Por isso dizem dele exatamente o que ele não é.
E é tão fácil responder a essa pergunta, porque nada mais claro e simples do que os seus princípios e a sua mensagem.
Diríamos que a doutrina espírita é um conjunto de normas com o fim de fazer o homem e a humanidade se desenvolverem mais rapidamente. Para isso tem conceitos de caráter científico, filosófico e religioso.
A ciência espírita não cuida dos fenômenos ligados à matéria, mas aos que se relacionam com a alma humana; a filosofia aclara os grandes e incógnitos problemas que atormentam a criatura humana: Quem somos; de onde viemos, por que sofremos, qual a finalidade da existência, para onde vamos; por que somos todos tão diferentes uns dos outros se é o mesmo o Pai de todos nós.
A parte religiosa do Espiritismo retoma o conceito que levou ao surgimento da religião entre os homens. No princípio, nenhuma ideia que relacionasse religião a Deus. A religião surgiu com a necessidade de os homens se aproximarem uns dos outros para dividirem suas alegrias ou compartilharem suas tristezas. Nascimento de um filho, casamento de uma filha, uma boa colheita geravam encontros para celebrarem a alegria desses acontecimentos.
Separações, mortes, perdas importantes na área da sobrevivência eram motivo para que se dessem a mão as pessoas envolvidas no processo. Muito depois, mas muito depois mesmo, é que aquele encontro que surgiu para unir as pessoas de uma mesma comunidade passasse a significar uma forma de agir para nos aproximar do Criador. É até interessante isso porque ninguém pode se aproximar de Deus sem primeiro se aproximar do próximo. Se não amamos a quem vemos, como amar a quem não vemos e, muito menos, entendemos?
Espiritismo é único e não se confunde com nenhuma seita moderna ou antiga.
Não tem rituais, liturgias, sacerdócio, roupas ou fantasias especiais, não remunera seus divulgadores ou seus oficiantes, não tem dogmas, nem patrocina encenações para demonstração pública, e práticas exteriores de qualquer espécie.
Não utiliza qualquer tipo de estimulante à crendice, como incensos, bebidas alcoólicas, charutos, velas, despachos, tambores, procissões, enfim, cerimônias de cunho exterior.
Não faz batizados, nem crisma, nem casamentos, nem encomendações na hora da morte de quem quer que seja, nem sacramentos de qualquer natureza.
Não risca pontos, não utiliza nomes exóticos para as entidades espirituais ou anímicas que costumam manifestar-se em grupos praticantes de rituais trazidos da África pelos que viriam a se tornar escravos no Brasil.
Não tem qualquer parentesco ou semelhança com a umbanda, a quimbanda, o candomblé, a feitiçaria, a macumba ou práticas congêneres.
O Espiritismo não é criação de um homem, ou de muitos homens, como aconteceu com o budismo, o confucionismo, o bramanismo, o maometismo, o judaísmo, o catolicismo, o protestantismo e todas as variações do evangelismo em toda parte.
Não cito o Cristianismo, porque Jesus Cristo não fundou religião alguma. Seguia a religião de seu país, ao seu tempo, analisando os ordenamentos de Moisés e a eles se submetendo sempre, ele e sua mãe, apenas trazendo com a sua autoridade a renovação de alguns princípios do judaísmo e, sobretudo, uma nova concepção de Deus e de sua justiça.
É verdade que o Espiritismo acolhe certos princípios que são quase universais, como a crença em Deus, na sobrevivência da alma, na justiça que há de premiar os bons e promover a redenção dos maus.
Mas o conceito que a doutrina espírita tem de Deus supera tudo aquilo que as religiões têm ensinado a respeito d’Ele. É uma ideia nova que recupera Deus, como Pai soberanamente justo e bom, e como a inteligência suprema e causa primeira de todas as coisas.
Repõe em seu verdadeiro sentido a justiça de Deus, quando admite e comprova a preexistência da alma, sua sobrevivência à morte, a comunicação dos que morreram com os que ainda vivem; a reencarnação como única prova efetiva da justiça de Deus; o progresso de todos os homens, excluindo a hipótese de que alguém se perca no caminho ou seja levado a um tipo de sofrimento eterno; a evolução de todos os seres animados e inanimados; a lei do livre-arbítrio; a responsabilidade pessoal e intransferível, a lei de causa e efeito e muito mais.
Ensina que tudo aquilo que fazemos de mal ao nosso próximo, por palavras, obras e até pensamento, se reverte em nosso prejuízo lesando nosso corpo espiritual cuja cura se processará indubitavelmente em existências posteriores, como forma de aprendizado e evolução.
Essas considerações são uma imagem pálida do que é esse tal de Espiritismo, ideia nova que há de redimir a Humanidade de seus erros e encaminhá-la à perfeição a que está destinada pela vontade e determinação de Deus.



           Arthur Bernardes de Oliveira









                                                                                            PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Que é, afinal, esse tal Espiritismo?
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 22 de Janeiro de 2014, 14:30
Um texto relativamente longo e esclarecedor.
Como tudo na vida, podemos entender e interpretar as coisas , como citado no texto, com boa ou má fé.
De minha parte, entendo ser espiritismo o estudo sério e aberto dos conceitos existentes acerca da vida e do universo, e do relacionamento entre seres em todos os níveis.
Tambem entendo que espirita, é aquele que exercite esse estudo, dentro de preceitos estabelecidos pela codificação, entre os quais o mais profundo respeito a todas as crentes e todos os crentes.
Título: Re: Que é, afinal, esse tal Espiritismo?
Enviado por: Andressa Z. em 22 de Janeiro de 2014, 14:47
Estou com vc Gustavo!
Título: Re: Que é, afinal, esse tal Espiritismo?
Enviado por: Brenno Stoklos em 22 de Janeiro de 2014, 16:13
                                                             VIVA JESUS!




             Bom-dia! queridos irmãos.




                     
Que é, afinal, esse tal Espiritismo?

Não utiliza qualquer tipo de estimulante à crendice, como incensos, bebidas alcoólicas, charutos, velas, despachos, tambores, procissões, enfim, cerimônias de cunho exterior.

Não risca pontos, não utiliza nomes exóticos para as entidades espirituais ou anímicas que costumam manifestar-se em grupos praticantes de rituais trazidos da África pelos que viriam a se tornar escravos no Brasil.
Não tem qualquer parentesco ou semelhança com a umbanda, a quimbanda, o candomblé, a feitiçaria, a macumba ou práticas congêneres.

           Arthur Bernardes de Oliveira

                                                                                            PAZ, MUITA PAZ!


O que o Espiritismo (Doutrina Espírita) não traz , como ensinamento, é esse tipo de pensamento que só revela a ignorância e o preconceito de quem o traz em si!


Título: Re: Que é, afinal, esse tal Espiritismo?
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 22 de Janeiro de 2014, 16:24
                                                             VIVA JESUS!




             Bom-dia! queridos irmãos.




                     
Que é, afinal, esse tal Espiritismo?

Não utiliza qualquer tipo de estimulante à crendice, como incensos, bebidas alcoólicas, charutos, velas, despachos, tambores, procissões, enfim, cerimônias de cunho exterior.

Não risca pontos, não utiliza nomes exóticos para as entidades espirituais ou anímicas que costumam manifestar-se em grupos praticantes de rituais trazidos da África pelos que viriam a se tornar escravos no Brasil.
Não tem qualquer parentesco ou semelhança com a umbanda, a quimbanda, o candomblé, a feitiçaria, a macumba ou práticas congêneres.

           Arthur Bernardes de Oliveira

                                                                                            PAZ, MUITA PAZ!


O que o Espiritismo (Doutrina Espírita) não traz , como ensinamento, é esse tipo de pensamento que só revela a ignorância e o preconceito de quem o traz em si!

Bem lembrado meu caro, a DE não discrimina nada nem ninguem, pregando o mais absoluto respeito a todas as crenças.
Título: Re: Que é, afinal, esse tal Espiritismo?
Enviado por: wender100%espirita em 22 de Janeiro de 2014, 17:06
esse tal espiritismo! so pelo titulo mostra uma ideia de pseudo-sabio, so pelas colocacoes das palavras vemos um suposto "defensor" do tal espiritismo e ainda faz comparacoes a outras crencas, que o autor leia mais as obras basicas antes tecer comentarios sem caridade e sem respeito com cultos de outras religioes. paz e luz
Título: Re: Que é, afinal, esse tal Espiritismo?
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 23 de Janeiro de 2014, 00:03
esse tal espiritismo! so pelo titulo mostra uma ideia de pseudo-sabio, so pelas colocacoes das palavras vemos um suposto "defensor" do tal espiritismo e ainda faz comparacoes a outras crencas, que o autor leia mais as obras basicas antes tecer comentarios sem caridade e sem respeito com cultos de outras religioes. paz e luz
Wender meu caro, interessante seu post, mas preciso fazer umas considerações.
Explicar e esclarecer a doutrina espírita é fundamental, e acredito ser esse um dos objetivos primordiais do forum.
Por isso mesmo, entendo que artigos como esse podem ser úteis no esclarecimento daqueles que buscam conhecer o que seja espiritismo, mas que venham com os ranços pré conceitos estabelecidos por quem não conhece a DE.
A linguagem pode ate não ser a mais apropriada, mas certamente esclarece quem esteja entrando aqui sem saber o que isso significa. Por isso coloquei no meu primeiro post o conceito do estudo.
Uma coisa é alguem fazer uma palestra em casa espírita para um publico espírita, outra coisa é fazer uma palestra, tentar passar conceitos para quem chega na casa pela primeira vez.
Se o forum possui entre seus objetivos esclarecer quem não sabe nada, uma linguagem simples e comparativo pode ser sim fundamental.
Título: Re: Que é, afinal, esse tal Espiritismo?
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 23 de Janeiro de 2014, 03:10
É um texto imaturo. Para ser honesto, considero-o mal escrito sob a perspectiva espírita, pois discute questões que não são necessárias para os espíritas e acaba incorrendo em assertivas preconceituosas (dai, a imaturidade). Mas, concordo com o Gustavo que para quem não é espírita, ele tem lá algum caráter esclarecedor, ainda que, pessoalmente, eu prefira que esse tipo de texto seja redigido por um pensador espírita maduro e sensível para os limites das suscetibilidades... Nós espíritas costumamos queimar o nosso filme por muito pouco com nossa ânsia de publicar – no portal “Rede amigo espírita”, por exemplo, encontro artigos e palestras que me deixam embaraçado frente a não espíritas, pois tal é o despropósito das abordagens e argumentações...
Título: Re: Que é, afinal, esse tal Espiritismo?
Enviado por: wender100%espirita em 23 de Janeiro de 2014, 09:13
era mais simples orientar entao ler as introducoes das obras basicas basicas  ex- o que Espiritsmo, o, livros dos Espiritos, ESE  etc,,, paz  e luz
Título: Re: Que é, afinal, esse tal Espiritismo?
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 23 de Janeiro de 2014, 10:16
É um texto imaturo. Para ser honesto, considero-o mal escrito sob a perspectiva espírita, pois discute questões que não são necessárias para os espíritas e acaba incorrendo em assertivas preconceituosas (dai, a imaturidade). Mas, concordo com o Gustavo que para quem não é espírita, ele tem lá algum caráter esclarecedor, ainda que, pessoalmente, eu prefira que esse tipo de texto seja redigido por um pensador espírita maduro e sensível para os limites das suscetibilidades... Nós espíritas costumamos queimar o nosso filme por muito pouco com nossa ânsia de publicar – no portal “Rede amigo espírita”, por exemplo, encontro artigos e palestras que me deixam embaraçado frente a não espíritas, pois tal é o despropósito das abordagens e argumentações...
Novamente, meu caro Edmar, o amigo compreende o que quero dizer.
Para quem tem um conhecimento minimamente aprofundado da DE, o texto pode parecer realmente mal elaborado. Mas, conhecendo um pouco do universo fora da DE, entendo que tem sim alguma utilidade quanto a esclarecimento de alguns absurdos que lemos ou ouvimos por ai, por quem não conhece a DE.
Título: Re: Que é, afinal, esse tal Espiritismo?
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 23 de Janeiro de 2014, 10:18
era mais simples orientar entao ler as introducoes das obras basicas basicas  ex- o que Espiritsmo, o, livros dos Espiritos, ESE  etc,,, paz  e luz
Em primeiro lugar, Wender, a simples leitura em minha opinião não resolve, é necessário estudar.
O texto esclarece aquele que quer apenas informações superficiciais.
Cabe a nós, defensores da DE e participantes do FE, colocar as informações necessárias para que os leitores, alheios a DE possam ter uma melhor compreensão e, quem sabe, a vontade de estudar e se aprofundar.
Título: Re: Que é, afinal, esse tal Espiritismo?
Enviado por: lineu em 23 de Janeiro de 2014, 12:22
A profundeza de uma resposta convém corresponder ao nível cultural do respectivo questionamento. E nunca extrapolar a capacidade de entendimento presumível do autor da pergunta.

A expressão “esse tal de espiritismo”, por si mesma, já denota alheamento filosófico.  E permite a presunção de plena ignorância da parte de quem a expressa.

Parece, pois, ser inconveniente responder à pergunta formulada no título deste tópico com muita profundidade...

Sobretudo aos alheios.


.
Título: Re: Que é, afinal, esse tal Espiritismo?
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 23 de Janeiro de 2014, 14:54
A profundeza de uma resposta convém corresponder ao nível cultural do respectivo questionamento. E nunca extrapolar a capacidade de entendimento presumível do autor da pergunta.

A expressão “esse tal de espiritismo”, por si mesma, já denota alheamento filosófico.  E permite a presunção de plena ignorância da parte de quem a expressa.

Parece, pois, ser inconveniente responder à pergunta formulada no título deste tópico com muita profundidade...

Sobretudo aos alheios.


.

Exatamente, estabelecer limites e aguçar a curiosidade ja é uma grande coisa.
Título: Re: Que é, afinal, esse tal Espiritismo?
Enviado por: Marden em 23 de Janeiro de 2014, 15:08
D. Jorge, gostei muito do texto de abertura, muito mesmo. Já fazem 46 anos e quanto mais estudo, mais aprendo, mais me sinto feliz por ser um adepto. Costumo dizer que a DE espanta muios simpatizantes por colocar em nós mesmos a responsabilidade pelos nossos erros e consequentemente o dever de repara-los. Nada é culpa do demonio ... Isto assusta, espanta muita gente, mas é o maior presente que a humanidade ja recebeu para o  crescimento moral
Paz entre todos!
Título: Re: Que é, afinal, esse tal Espiritismo?
Enviado por: wender100%espirita em 23 de Janeiro de 2014, 18:44
era mais simples orientar entao ler as introducoes das obras basicas basicas  ex- o que Espiritsmo, o, livros dos Espiritos, ESE  etc,,, paz  e luz
Em primeiro lugar, Wender, a simples leitura em minha opinião não resolve, é necessário estudar.
O texto esclarece aquele que quer apenas informações superficiciais.
Cabe a nós, defensores da DE e participantes do FE, colocar as informações necessárias para que os leitores, alheios a DE possam ter uma melhor compreensão e, quem sabe, a vontade de estudar e se aprofundar.
isso expressou bem sua opiniao,nao a minha, como colaborador do forun mais que eu deveria entender o que tentei  expressar.paz e luz
Título: Re: Que é, afinal, esse tal Espiritismo?
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 23 de Janeiro de 2014, 21:39
era mais simples orientar entao ler as introducoes das obras basicas basicas  ex- o que Espiritsmo, o, livros dos Espiritos, ESE  etc,,, paz  e luz
Em primeiro lugar, Wender, a simples leitura em minha opinião não resolve, é necessário estudar.
O texto esclarece aquele que quer apenas informações superficiciais.
Cabe a nós, defensores da DE e participantes do FE, colocar as informações necessárias para que os leitores, alheios a DE possam ter uma melhor compreensão e, quem sabe, a vontade de estudar e se aprofundar.
isso expressou bem sua opiniao, nao a minha, como colaborador do forun mais que eu deveria entender o que tentei  expressar.paz e luz
Tem um ditado meu caro Wender que diz assim: "sou responsável pelo que eu falo, não pelo que você entende.".
Reitero, a simples leitura na maioria das vezes não responde nada e esse texto, se não é um primor literário, e não é, ajuda a esclarecer as pessoas alheias ao tema de forma simples e racional.
Quanto ao que o amigo quis dizer, creio ter entendido sim, apenas discordei.
Nas casas espiritas que ja trabalhei, e ainda trabalho, não aconselho ninguem a "ler" as obras básicas, aconselho a estudar, com seriedade e afinco, de preferência em grupos de debates.
Somente o estudo pode nos permitir conhecer a DE, para quem que apenas "matar a curiosidade", esse texto serve.
Título: Re: Que é, afinal, esse tal Espiritismo?
Enviado por: wender100%espirita em 23 de Janeiro de 2014, 21:52
    35. Para aqueles que desejarem adquirir esses conhecimentos preliminares através das nossas obras, aconselhamos a seguinte ordem:

1º) O que é o Espiritismo: Esta brochura, de apenas uma centena de páginas, apresenta uma exposição sumária dos princípios da Doutrina Espírita, uma visão geral que permite abranger o conjunto num quadro restrito. Em poucas palavras se percebe o seu objetivo e se pode julgar o seu alcance. Além disso, apresenta as principais perguntas ou objeções que as pessoas novatas costumam fazer. Essa primeira leitura, que exige pouco tempo, é uma introdução que facilita o estudo mais profundo.(3)

2º) O Livro dos Espíritos: contém a doutrina completa ditada pelos Espíritos, com toda a sua Filosofia e todas as suas conseqüências morais. É o destino do homem desvelado, a iniciação ao conhecimento da natureza dos Espíritos e os mistérios da vida de além túmulo. Lendo-o, compreende-se que o Espiritismo tem um objetivo sério e não é um passatempo frívolo.

3º) O Livros dos Médiuns: Destinado a orientar na prática das manifestações, proporcionando o conhecimento dos meios mais apropriados de nos comunicarmos com os Espíritos.É um guia para os médiuns e para os evocadores e o complemento de O Livro dos Espíritos.

4º) A Revista Espírita: Uma variada coletânea de fatos, de explicações teóricas e de trechos destacados que completam a exposição das duas obras precedentes, e que representa de alguma maneira a sua aplicação. Sua leitura pode ser feita ao mesmo tempo em que a daquelas obras, mas será mais proveitosa e mais compreensível sobretudo após a de O Livro dos Espíritos. palavras do codificador, ou o amigo tambem discorda.paz e luz
Título: Re: Que é, afinal, esse tal Espiritismo?
Enviado por: Ramon em 26 de Janeiro de 2014, 13:06
Tentando uma Síntese.
O Espiritismo é uma doutrina definida por Allan Kardec como: "a ciência que trata da origem, natureza e destino dos espíritos bem como das relações entre o mundo corporal e o mundo espiritual." seus ensinos repousam na crença em Deus, na imortalidade da alma, na comunicabilidade dos espíritos, na reencarnação, na pluralidade dos mundos habitados e que tem a sua estrutura filosófica estatuída em " O Livro dos Espíritos ".
O Espiritismo, como ciência prática, consiste nas relações que se estabelecem entre nós e as almas dos homens que já viveram na terra. como filosofia, compreende todas as conseqüências morais derivadas dessas relações. Sem a ciência o espírito será desatento, sem a filosofia não terá habilidade analítica, não terá sólida argumentação racional.
Com o Espiritismo os valores humanos projetam-se além da existência corpórea; a existência material é superada pela espiritualidade da essência, o ser eterno é responsável perante a sua consciência, em face da lei natural, de caráter pedagógico.
Demonstrando leis nascidas da observação, despoja seus seguidores de tudo que é supérfluo, inútil e sem fundamento. liberta de pseudo-regras morais, de crenças, preconceitos e superstições. nela não há proibições, escolhe-se o que é mais conveniente. a doutrina espírita amplia o discernimento no uso do livre-arbítrio, para evitar o que conflita com a evolução do espírito imortal.
O Espiritismo além de ser um fenômeno científico é uma nova interpretação do homem, de seu destino espiritual e ético relacionado com o processo social e histórico da humanidade. o espírito encarna e desencarna e se instala na sociedade para a transformar, através do seu progresso e evolução palingenésica, movimenta a história dando ao seu processo verdadeira intencionalidade teleológica.
Título: Re: Que é, afinal, esse tal Espiritismo?
Enviado por: Rodrigo da Cruz em 27 de Janeiro de 2014, 15:42
Caros amigos do fórum,

Entendi a opinião de alguns que se disseram a favor de uma linguagem mais direta e menos polida para explicar o que é o Espiritismo. Contudo, penso que talvez, os que entenderam o texto sob este aspecto de mais fácil acesso aos que queiram conhecer ou ter uma noção básica da Doutrina, não consideraram os argumentos dos detratores do Espiritismo, argumentos estes, que essa pessoa que não conhece a Doutrina e deseja conhecê-la pode ter conhecimento e querer confirmar se realmente a crítica tem razão.

Assim, suponhamos, que a pessoa, que queira saber "o que é esse tal de Espiritismo?", integre uma crença afro-brasileira ou uma baseada nos sacramentos e alguém lhe tenha dito que o Espiritismo era uma doutrina preconceituosa em relação à ritualística de cultos afro-brasileiros. Os amigos acham que o autor do texto se refere à ritualística das crenças de maneira que um adepto se sentiria respeitado? Eu não sou espírita desde que nasci e não sei se quando integrava religião na qual os sacramentos existiam me sentiria à vontade com a forma como o autor se refere a eles.

Kardec, em "Obras Póstumas", ao se referir à crítica detratora da Doutrina Espírita, disse que para saber se as afirmações, levantadas pelos detratores, contra o Espiritismo eram válidas se deveria ir à fonte para verificar, isto é, à codificação:

"É imprescritível o direito de exame e de crítica e o Espiritismo não alimenta a pretensão de subtrair-se ao exame e à crítica como não tem a de satisfazer a toda gente. Cada um é, pois, livre de o aprovar ou rejeitar; mas, para isso, necessário se faz discuti-lo com conhecimento de causa. Ora, a crítica tem por demais provado que lhe ignora os mais elementares princípios, fazendo-o dizer precisamente o contrário do que ele diz, atribuindo-lhe o que ele desaprova, confundindo-o com as imitações grosseiras e burlescas do charlatanismo, enfim, apresentando, como regra de todos, as excentricidades de alguns indivíduos. Também por demais a malignidade há querido torná-lo responsável por atos repreensíveis ou ridículos, nos quais o seu nome foi envolvido incidentemente, e disso se aproveita como arma contra ele.
Antes de imputar a uma doutrina a culpa de incitar a um ato condenável qualquer, a razão e a equidade exigem que se examine se essa doutrina contém máximas que justifiquem semelhante ato.
Para conhecer-se a parte de responsabilidade que, em dada circunstância, caiba ao Espiritismo, há um meio muito simples: proceder de boa-fé a uma perquirição, não entre os adversários, mas na própria fonte, do que ele aprova e do que condena. Isso é tanto mais fácil, quanto ele não tem segredos; seus ensinos são patentes e quem quer que seja pode verificá-los.
Assim, se os livros da Doutrina Espírita condenam explícita e formalmente um ato justamente reprovável; se, ao contrário, só encerram instruções de natureza a orientar para o bem, segue-se que não foi neles que um indivíduo culpado de malefícios se inspirou, ainda mesmo que os possua.
O Espiritismo não é solidário com aqueles a quem apraza dizerem-se espíritas, do mesmo modo que a Medicina não o é com os que a exploram, nem a sã religião com os abusos e até crimes que se cometam em seu nome. Ele não reconhece como seus adeptos senão os que lhe praticam os ensinos, isto é, que trabalham por melhorar-se moralmente, esforçando-se por vencer os maus pendores, por ser menos egoístas e menos orgulhosos, mais brandos, mais humildes, mais caridosos para com o próximo, mais moderados em tudo, porque é essa a característica do verdadeiro espírita.
Esta breve nota não tem por objeto refutar todas as falsas alegações que se lançam contra o Espiritismo, nem lhe desenvolver e provar todos os princípios, nem, ainda menos, tentar converter a  esses a esses princípios os que professem opiniões contrárias; mas, apenas, dizer, em poucas palavras, o que ele é e o que não é, o que admite e o que desaprova." (KARDEC, Ligeira resposta aos detratores do Espiritismo, "Obras Póstumas")

Penso que o melhor é seguir as indicações de Kardec sempre; então, o ideal seria, primeiramente, aconselhar a leitura de "O que é o Espiritismo?". No máximo, se a pessoa com curiosidade em querer conhecer a Doutrina perguntar diretamente sobre a existência de oráculos, práticas mágicas, sacramentos, ritos como prática espírita, devemos dizer que não fazem parte dos princípios espíritas, sem necessidade de citar nomes de crenças ou instrumentos utilizados em seus cultos.

Precisamos tomar cuidado com o modo como divulgamos nossa querida Doutrina, pois espíritas incautos, de adeptos podem, inconscientemente, tornarem-se detratores, ao passar uma explicação que possa vir a ratificar os fundamentos dos críticos.

Abraços fraternos...