Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Eventos / Notícias => Tópico iniciado por: Viviane Gomes em 09 de Fevereiro de 2009, 12:01

Título: Estudo do Nosso Lar de André Luiz no chat!
Enviado por: Viviane Gomes em 09 de Fevereiro de 2009, 12:01
Convidamos a todos para o estudo do Nosso Lar de André Luiz psicografado por Francisco Cândido Xavier todas as terças-feira. ( Das 10:00 às 11:00h horário de Brasília)

Gostaríamos de contar com a presença de todos que puderem estar presentes...

Abraços Fraternos!
Título: Re: Estudo do Nosso Lar de André Luiz no chat!
Enviado por: leonardo_m_g em 17 de Julho de 2009, 02:37
Sinopse do livro Nosso Lar por Eurípedes Kühl

Boa noite

Segue interessante sinopse do livro Nosso Lar, muito útil nos estudos.

http://espiritismo-br.blogspot.com/2009/07/sinopse-nosso-lar-euripedes-kuhl.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL2VzcGlyaXRpc21vLWJyLmJsb2dzcG90LmNvbS8yMDA5LzA3L3Npbm9wc2Utbm9zc28tbGFyLWV1cmlwZWRlcy1rdWhsLmh0bWw=)

contato@espiritismobr.com.br
(http://4.bp.blogspot.com/_plfteb0qkjc/SX-i5hv8OSI/AAAAAAAAAAk/83phu95k5rA/S1600-R/TopoPrincipal.PNG)
Título: Re: Estudo do Nosso Lar de André Luiz no chat!
Enviado por: Ramon em 19 de Outubro de 2009, 02:53

 "A duvida, sobre as condições da vida após a morte, apresentada por um cardiologista nos chamou a atenção. Diversas pessoas já nos fizeram a mesma questão e outros nos confessaram que iriam deixar para ler o livro "Nosso Lar" depois que melhor estivessem inteirados das verdades básicas da Doutrina Espírita. Esta é a conduta pedagógica correta, pelo menos para os que não são afeiçoados da Física.

 Lembramos Antonie van Leewenhoek (1632-1723) que descreveu, com auxílio de microscópios óticos, o mundo invisível dos micróbios, aos seus contemporâneos:
 
       "Recebi em minha casa diversos cavalheiros, que estavam ansiosos por ver os micróbios do vinagre. Alguns deles ficaram tão enojados do espetáculo, que juraram nunca mais usar vinagre. Mas o que seria se se contasse a essa gente que existem mais germes na boca humana, vivendo na escuma junto aos dentes, do que homens em todo o reino?"

Alguma pessoas respondem da mesma forma (nunca mais usar vinagre) diante da realidade do espírito imortal. Admitem a sua existência, mas não querem pensar nas condições da vida após a morte.

Se não é como André Luiz escreve, através do médium Francisco Cândido Xavier, como será? É bom lembrar a universalidade do ensino dos espíritos. Diversos médiuns também confiáveis, em pontos diferentes do globo, descrevem relatos parecidos e coincidentes. Como coincidentes e parecidos são os relatos das pessoas que tiveram a experiência autoscópica.

Aparentemente morto o indivíduo chega ao hospital. Algum tempo depois seu coração recomeça a bater. Depois contam as histórias de suas mortes. É a experiência de morte iminente, onde há extraordinária percepção de visões, sons e acontecimentos que a pessoa tem, quando clinicamente morta, próxima ao retorno impossível.

É tão real que um paciente após ter tido uma experiência dessas, escondeu dos médicos mas nos segredou: " Não acredito em vida após a morte, eu sei.

Algumas publicações técnicas já focalizaram o fenômeno especificamente. Numa delas há 116 entrevistas em cinco anos.

Lembram de sua breve passagem do outro lado - 40%.

Tiveram experiência autoscópica - flutuando sobre a mesa operatória ou campo de batalha, vendo seus próprios corpos sem vida - 30%.

Tiveram experiências transcendentais - 50%.

São 100% de relatos parecidos e coincidentes, mas suas declarações não se vinculam a influências de religiões, seitas, ocupação, raça ou sexo.

A alma, antes apresentada como um dogma de fé pelas religiões e que a filosofia nos mostrava por palavras, é hoje uma realidade traduzida por diversas evidências científicas sugestivas. Onde ficam "depositadas" depois que perderam seus corpos físicos, uma vez que não perdem a individualidade?

Para onde foi e de onde veio Katie King (espírito) após despedir-se de Florence Cook (médium) nas memoráveis experiências de William Crookes?

Com "paranormais" obtivemos uma "epidemia de informações" semelhantes às de André Luiz.

O Professor Hiroshi Motoyama, japonês, médico, em sua tese para o sétimo Congresso Internacional de Parapsicologia (1975) apresentou a "Máquina chacra", com grande contribuição da eletrônica. Com o aparelho Motoyama fez mapeamento dos meridianos da acupuntura. O mesmo mapeamento feito há mais de quatro mil anos pelos "médiuns vidente" era absolutamente idêntico.

Se não é como André Luiz descreve como será?

Os médiuns muito têm contribuído para que possamos aprofundar-nos na verdadeira realidade. Um médium permitiu ao espírito Bezerra de Menezes anunciar com antecedência (1915) o advento do rádio e da televisão. Por isso foi considerado invigilante, convidado a orar e vigiar. O espírito foi doutrinado, como mistificador, perturbador da ordem e do bom senso.

Algumas pessoas já me disseram que não gostariam que fosse como André Luiz relata, porque é ainda muito palpável, muito material, muito semelhante ao nosso plano terráqueo. Gostariam talvez de ser uma leve e santa "fumacinha"!

A lógica é a vida continuar, sem dar saltos, sem deixar o bom senso. Quem dá saltos em a natureza é o eletron, assim mesmo existem as famigeradas órbitas. O eletron deve ficar contrariado com estas leis!

Não foram os médiuns que anunciaram ao meio acadêmico a descoberta da anti-matéria, mas sim os físicos, que ainda suspeitam da existência de mundos paralelos, universos dentro de universos. Será que não existe elemento mais leve do que o hidrogênio?

Foi a Física que nos trouxe os leptons, antileptons, quarks e antiquarks. Um Professor de Física da Universidade de Harvard comentou que "num raio de 10 elevado a -29 centímetros, isto é, um centésimo de octilionésimo do centímetro, o mundo pode ser um lugar simples, com um só tipo de partícula elementar. A mediunidade nos fala de "fluido cósmico universal".

O nobel de Física que apontou o antipróton disse que "pelo que os físicos atuais sabem, o antimundo seria idêntico ao nosso mundo. Um anti-ovo teria o mesmo sabor de ovo, se fosse dado a um anti-homem.

Outro ganhador do prêmio, ainda da Física, afirmou que "o mundo que observamos não é senão uma minúscula película na superfície da verdadeira realidade".

Foi em Stanford que se disse que as partículas obedeciam a um comando externo, com vontade própria, confirmando-se o "Princípio da Incerteza" de Heisenberg. Surge a existência de um estruturador de outro domínio, externo ao energético. Agentes que atuam sobre a energia cósmica, dando-lhes forma e vida, modulando-a em sua expansão.

O médico Moody Jr. no seu livro -  Reflexões sobre a vida depois da vida -  opina que " estritamente dentro do contexto da ciência, talvez nunca venha a existir uma prova da existência de vida após a morte."  Mas o que é uma prova?

Para determinado tipo de indivíduo dez ou mil provas não bastariam. Diante da prova final ("morte") fica sem nada entender.

Moody Jr. faz uma analogia: "embora quase todos nós acreditemos na existência dos átomos, nunca houve uma prova dramática do fato. Pelo contrário, o que aconteceu parece ter sido um prolongado e histórico desenvolvimento do pensamento com relação a essas entidades hipotéticas".

A nossa ansiedade nos faz desafiar uma pessoa, que passou pela experiência autoscópica, a provar que a morte do corpo não mata a vida. Por outro lado os que passaram por ela não parecem interessados em fornecer tal prova a terceiros. Um psiquiatra que teve tal experiência fez uma síntese: "pessoas que tiveram experiência sabem. Os outros devem esperar.

Afinal, o que gira em torno do quê, Galileu?

Título: Re: Estudo do Nosso Lar de André Luiz no chat!
Enviado por: Ramon em 22 de Janeiro de 2010, 16:32

[NEUUnicamp]



Se não é como André Luiz diz, como será Doutor?


Nosso LAR, O Filme

Saiba mais no

http://recantodasletras.uol.com.br/mensagensdeamor/2044209 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3JlY2FudG9kYXNsZXRyYXMudW9sLmNvbS5ici9tZW5zYWdlbnNkZWFtb3IvMjA0NDIwOQ==)