Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Eventos / Notícias => Tópico iniciado por: SimonB em 13 de Janeiro de 2014, 17:42

Título: 'Dor espiritual insuportável' do inventor da arma AK-47
Enviado por: SimonB em 13 de Janeiro de 2014, 17:42
Caros irmãos, estou encaminhando uma triste notícia sobre um homem desencarnado hà pouco tempo, que deve se encontrar nas trevas as mais dolorosas, uma "dor espiritual insuportável" que ele já sentia nos últimos anos de vida.

Como a Lei Divina trata tal espírito? Deverá ele responder por cada homicídio que ele facilitou? Este é um exemplo ou aviso para quem estiver envolvido na produção ou distribuição de armas de todos os tipos? A posição da Igreja tem nada de surpreendente, mais como a DE aborda este assunto?


13/01/2014 - 09h30
Kalashnikov mostrou arrependimento por mortes causadas por fuzil

O russo Mikhail Kalashnikov, que criou o fuzil AK-47, enviou uma carta ao chefe da Igreja Ortodoxa da Rússia manifestando seu temor por ser o responsável por criar uma arma que matou milhões de pessoas em todo o mundo, informou nesta segunda-feira o jornal "Izvetia".

Kalashnikov morreu em 23 de dezembro aos 94 anos. Durante sua vida, ele nunca havia manifestado seu arrependimento em relação à invenção. Em diversas ocasiões, ele disse que havia inventado a arma para defender seu país e não tinha culpa se os políticos e guerrilheiros a usaram para atrocidades.

Na carta publicada pelo "Izvetia", no entanto, ele afirmou ao patriarca da Igreja Ortodoxa russa, Kirill, que sentia uma dor espiritual insuportável.

(http://f.i.uol.com.br/folha/mundo/images/13357200.jpeg)
Sergei Karpukhin/Reuters
Mikhail Kalashnikov, o projetista do AK-47, a arma de fogo mais mortífera do mundo


"Me faço sempre a mesma pergunta que não posso responder: 'Se meu rifle terminou com a vida de tantas pessoas, pode ser que eu seja culpado pelas mortes, ainda que fossem inimigos?'".

O documento foi enviado em abril em papel timbrado da organização chefiada pelo criador da arma e assinada por ele, que se descreveu como "um servo de Deus, o designer Mikhail Kalashnikov".

O secretário de imprensa do Patriarca, Alexander Volkov, declarou ao Izvestia que o chefe da Igreja ortodoxa russa recebeu esta carta e escreveu uma resposta pessoal.

"A Igreja tem uma posição muito clara: quando as armas servem para proteger a pátria, a Igreja apoia tanto seus criadores quanto os soldados que as utilizam", disse Volkov. "Ele desenhou este fuzil para defender seu país, não para que os terroristas pudessem utilizá-lo na Arábia Saudita", acrescentou.

(...)


Fonte:
http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2014/01/1396902-kalashnikov-mostrou-arrependimento-por-mortes-causadas-por-fuzil.shtml