Forum Espirita

CODIFICAÇÃO => Estudos mensais => Tópico iniciado por: Edna☼ em 03 de Junho de 2010, 21:20

Título: Sociedade e Família
Enviado por: Edna☼ em 03 de Junho de 2010, 21:20
Estudo Sociedade e Família [url=http://www.forumespirita.net]www.forumespirita.net (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PS1HNWlWcmJlQmlNI3dz)[/url]

Sejam todos bem-vindos!

Vamos abrir o estudo deste mês, agradecendo a Deus a oportunidade de estarmos reunidos neste sítio virtual, e pedindo que nos dê a paz e a sustentação necessárias, para compreendermos os ensinamentos e colocá-los em pratica no nosso dia-a-dia.

Nos próximos dias vamos falar sobre a “Lei de Sociedade e Laços de Família”.

O estudo tem por objetivo mostrar a importância do convívio social e familiar no processo evolutivo.

Como tudo se encadeia com perfeição na obra de Deus, viver em sociedade é um desafio e uma necessidade, que interliga todos os seres da criação, daí a importância da solidariedade e do convívio pacífico e harmonioso, para que ocorra o equilíbrio geral.

Construir uma sociedade justa e fraterna é obra e dever de todos!

A proposta do estudo tem por base a Codificação Espírita e obras correlatadas, a ser desenvolvida de forma simples e cordial, observando-se a seguinte sequência:

   A necessidade da vida social
   O voto de silêncio e de isolamento
   Laços de Família
   Honrar pai e mãe
   Piedade filial
   Parentesco corporal e espiritual
   A ingratidão dos filhos


Bibliografia:

KARDEC, Allan; O Livro dos Espíritos, Livro Terceiro, Capítulo VII

KARDEC, Allan; O Evangelho Segundo o Espiritismo, Capitulo XIV

KARDEC, Allan; Obras Póstumas


Todos estão convidados a participar.

Edna
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Edna☼ em 04 de Junho de 2010, 00:22
Não nascemos pra viver só!

Com razão afirmava Aristóteles que “o homem é um animal social”.

Deus criou o homem simples e ignorante, dotando-o de inteligência e de uma capacidade inesgotável para amar, viver, pensar, sentir, refletir, doar, partilhar, servir.

Precisamos dos nossos semelhantes, nossa fragilidade começa ao nascermos, pois se não formos alimentados e cuidados pelo outro, não sobreviveremos.

É na vida de relação que crescemos e aprendemos a nos desenvolver intelectual e moralmente.

Que o nosso guia seja o amor fraterno, que há de unir a tudo e a todos na grande família universal.

                 “Porque nenhum de nós vive para si”. (Paulo aos Romanos, 14:7)

Paz e Luz!

Edna
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 04 de Junho de 2010, 00:30
Edna, boa noite...

Adorei o video e o assunto do estudo...

Tô dentro!!!!

Espero que possamos aprender muito neste mês...

Parabéns pela iniciativa..

Abraços Fraternos

Gisella ;)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 04 de Junho de 2010, 00:51
 :D Boa Noite Edna,
Estava esperando o estudo do mês porque perdi o do mês passado.
Achei otimo o tema.
Vamos em frente, temos muito o que trocar.
Um bjo
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 04 de Junho de 2010, 01:46
Amiga(o)s...

"Ama e respeita em teus genitores a humana manifestação da paternidade divina.

Quando fortes, sê-lhes a companhia e a jovialidade; quando fracos, a proteção e o socorro.

Enquanto sadios, presenteia-os com a alegria e a consideração; se enfermos, com a assistência dedicada e a sustentação preciosa.

Em qualquer situação ou circunstância, na maturidade ou na velhice, afeiçoa-te àqueles que te ofertaram o corpo de que te serves para os cometimentos da evolução, como o mínimo que te podes dispensar-lhes, expressando o dever de que te encontras investido."

Do livro S.O.S. Família - Joanna de Ângelis/Divaldo Franco - cap. "Deveres dos Filhos" (grifos meus)

Acho que podemos refletir, não acham??

Abraços fraternos

Gisella ;)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 04 de Junho de 2010, 01:54
Boa Noite,
Vamos começar?

Necessidade da vida social.

Todos sabem que os laços fraternais fazem o espírito evoluir e resgatar adversidades passadas.
Nenhum encontro é por acaso, sempre há o que aprender por menor que seja o convívio.
Existem as afinidades e as adversidades sem motivo aparente e a experiência de vida vai mostrando que é na adversidade que se encontra o maior desafio e aprendizado.
Viver sempre em harmonia é o sonho e o objetivo de todos.
Nem sempre é possível? Acho que sim, se despir do orgulho e egoísmo.
O Espiritismo fala dos laços espirituais, o que explica a grande afinidade que temos por algumas pessoas, e fala também de vidas anteriores onde espíritos viveram em verdadeiros estado de guerra com seu semelhante pedindo como prova o reencontro na próxima encarnação.
É no convivio social que podemos praticar o amor ao próximo.

Um abço Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: mateuss2010 em 04 de Junho de 2010, 04:52
Olá a todos, permita-me participar..

Muito bom o video, parabens.. palavras muito sábias para uma importante reflexão.

Bom realmente aprende-se muito com o proximo, o sujeito pode estudar o quanto for, mais para ele subir, vai ter que praticar o bem com seu semelhante.

Com a vida social podemos enfim praticar os ensinamentos do evangelho, de que adianta o sujeito, até mesmo sábio moralmente falando, guardar só para si suas ideas e viver em isolamento, ele seria um tanto quando egoista, pois pelo isolamento nao pôde contribuir para o progresso do seu semelhante.

Eu agradeço muito a familia que tenho.. não tenho nada a reclamar.. Graças a Deus tenho uma familia tao boa. Sempre tem uns que reclamam muito dos pais e maes conheço alguns que até odeiam, mais tenho certeza que esses nao estao com as familias que querem más estao com a familia que precisam ter para sua evolução espiritual ou até pediram para ter, como ressaltou nossa amiga hemcogliatti.

Vemos que para muitos a prática do amor com o proximo é muito dificil de ser praticada no lar nao é mesmo? As veses o sujeito manda bem fora de casa mais quando esta em casa acaba por "esquecer" um pouco que se deve ter as melhores atitude com eles tambem. Está ai uma otima oportunidade de evoluirmos!!"Quanto maior a dificuldade maior o mérito."

bom tenho que dormir, parabens a todos do forum, fiquem com Deus!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: RuyLFreitas em 04 de Junho de 2010, 06:13
Oi! Prezados irmãos, meu "Boa Noite" a todos.

Quando se fala em Sociedade e Família, associamos de imediato, ao "Laço de Família", e não temos como fugir de anelar a todos, estejam eles dentro de nossa Família atual ou fora dela, como foi visto, sigamos em frente; porém jamais sem deixar de olhar para trás e para os lados, pois o "Alto" nos deu mais uma chance de reconciliação.

Jamais devemos menosprezar a quem quer que seja, pois foi dito por Jesus: Mateus 10:34-37.
34 Não cuideis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer paz, mas espada;

35 Porque eu vim pôr em dissensão o homem contra seu pai, e a filha contra sua mãe, e a nora contra sua sogra;

36 E assim os inimigos do homem serão os seus familiares.

37 Quem ama o pai ou a mãe mais do que a mim não é digno de mim; e quem ama o filho ou a filha mais do que a mim não é digno de mim.

Eis aí o porque da reconciliação.

Um forte abraço, cheio de Paz e Luz.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hauch em 04 de Junho de 2010, 07:01
Que a paz e o amor de DEUS permaneçam em nossos corações.

Lindo Estudo Irmão Edna.
Será que já ouviram esta frase Espírita?

"FAMÍLIA UMA IDÉIA GENIAL DE DEUS."

Muita Paz.


Irmão Hauch
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hauch em 04 de Junho de 2010, 07:09
Usando um termo bem jovial (o que não é o meu caso), vamos "bombar" este estudo amiga Edna*?
O tema é bem sugestivo, continuarei amanhã ok amiga!

Muita Paz.


Irmão Hauch
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Anton Kiudero em 04 de Junho de 2010, 11:14
Mateus, 12

46 - Enquanto ele ainda falava às multidões, estavam do lado de fora sua mãe e seus irmãos, procurando falar-lhe.
47 - Disse-lhe alguém: Eis que estão ali fora tua mãe e teus irmãos, e procuram falar contigo.
48 - Ele, porém, respondeu ao que lhe falava: Quem é minha mãe? e quem são meus irmãos?
49 - E, estendendo a mão para os seus discípulos disse: Eis aqui minha mãe e meus irmãos.
50 - Pois qualquer que fizer a vontade de meu Pai que está nos céus, esse é meu irmão, irmã e mãe


A unica familia que possuem os espiritos é a familia universal, onde todos são irmãos e filhos do mesmo Pai. No entanto, o espirito quando se humaniza, acredita que é filho de seu pai e de sua mãe carnal, os que lhe geraram o corpo fisico, instrumento de vivencia de provas por algum tempo.

E esta é a uma das grandes provas pelas quais passa o espirito humanizado. Sentindo-se "pai" ou "mãe", diferencia o filho dos demais, acreditando prover-lhe amor. Sentindo-se "filho", atribui aos pais, qualidades que os diferenciam dos demais irmãos do universo. Em ambos os casos isto transforma-se em um sentimento antagonico ao principal mandamento de Jesus: "Amar a Deus acima de tudo", e que o impede de evoluir.

Não amem a familia, o que contem e o que representa, pois isto não será amor mas paixão. Não a diferenciem dentre os demais, pois isto será egoismo. Não cultuem ou idolatrem espiritos, pois isto serão apegos que apenas os manterão indefinidamente no circulo das encarnações. Amem a Deus acima e antes de tudo, nos bons e nos maus momentos igualmente. Apos a curta vivencia da encarnação, tudo passa na impermanencia da ilusão, so a unica realidade, Deus continua o mesmo.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Bluemoon em 04 de Junho de 2010, 12:06
Bom dia queridos amigos, muita Paz...

Excelente o tema deste mês amiga Edna, espero poder cooperar uma vez que no estudo anterior não participei!


Viver em sociedade

Tudo indica que tenha nascido da necessidade comum de enfrentar as outras espécies mais fortes, uma fórmula que teve muito sucesso no mundo primitivo!
Hoje em dia, é uma condição para a sobrevivência da espécie humana.
A ciência experimental provou que a prolongada privação de contato com o meio e com os outros é dificil de suportar.
A ciência social afirma que o homem só se define enquanto inserido numa comunidade.
Viver em sociedade tem por antónimo a solidão. O solitário sofre, está abandonado, rejeitado pela sociedade, desprotegido, exposto aos mais diversos perigos e tem medo.
A grande maioria das pessoas faz-se rodear de gente, quer habitando zonas habitadas, quer constituindo família, quer socializando com estranhos ou com animais. Tudo indica, de facto, que esta é a organização natural do homem.

A vida em sociedade, por outro lado, também não é fácil. Com tanta falta de civismo, tanto egoísmo, tanta lei da selva e do salve-se quem puder na mais moderna das metrópoles, faz-nos pensar sobre se é realmente este o estilo de vida que melhor serve a nossa espécie. Tanta violência doméstica, tanto divórcio litigioso, tanto crime passional só pode traduzir tensão e intolerância entre aqueles que são, ou outrora foram, significativos um para o outro.

É uma das minhas opiniões. Espero poder vir mais aqui postar o que ainda falta pois este tema tem muito que se lhe diga!!

Um abraço fraterno no vosso coraçao amigos. Fiquem com Deus.
Continuação de um bom estudo.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 04 de Junho de 2010, 13:37
Amigos, um dia iluminado para todos nós...

Gostaria de usar a seguinte citação de nosso amigo Anton...

Não amem a familia, o que contem e o que representa, pois isto não será amor mas paixão. Não a diferenciem dentre os demais, pois isto será egoismo. Não cultuem ou idolatrem espiritos, pois isto serão apegos que apenas os manterão indefinidamente no circulo das encarnações. Amem a Deus acima e antes de tudo, nos bons e nos maus momentos igualmente. Apos a curta vivencia da encarnação, tudo passa na impermanencia da ilusão, so a unica realidade, Deus continua o mesmo.


Acredito que quando amamos nossa família, não estamos sendo egoístas e, sim, aprendendo a amar de verdade, aquele AMOR colocado por Jesus com tanta propriedade, que apenas um Ser Iluminado como Ele poderia sentir.

Estamos ainda na infância da Humanidade e, por essa razão, Deus nos fez seres gregários, necessitados da vida em sociedade, exatamente para aprendermos a amar.

Amemos, sim, nossa família carnal que nos deu essa bendita oportunidade da reencarnação e que, com todas as dificuldades que existem, está nos ensinando a sermos, exatamente, menos egoístas, mais solidários, caridosos... e, todas essas conquistas culminarão com o AMOR Universal!!

Muita paz

Abraços Fraternos

Gisella ;)




Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Zefiro em 04 de Junho de 2010, 13:40
            
Meus grandes irmãos, tão magnanimo assuntos agora poderemos discorrer. A sociedade não é vil, o homem em suas imperfeições esculpi a sua semelhança o mundo que cria a sua volta, a amizade não é o fundamento que o orgulhoso sustenta seu proceder.

              O casamento é realizado como contrato de compromisso de fidelidade, como dever, e não é conssumado como uma contrato de prazer de convivio, de compartilhas de alegrias e tristezas com alguém tão amigo e intimo quanto o conjugue.

                A familia, longe de ser algo tão proximo se torna fria e liberal, não cultiva valores éticos, morais e educam seus filhos para simplismente se tornarem quase que seus reflexos.

                Assim, exponho mais uma opinião alegando que a carece de amizade, carece de amor, carece de compromisso o homem para com seu próximo.   

              Somos todos iguais em nossas diferença e diferentes em nossas igualdades.


Dominus Vobiscum.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 04 de Junho de 2010, 14:36
Não posso negar que o que disse Anton " a nossa verdadeira família é a Universal" esteja errado é uma grande  verdade já que Jesus dizia que somos todos irmãos.
O homem ao se organizar em sociedade constituiu a família como uma célula deste grande convivio que temos que ter com a nossa família Universal.
Se em cada família constituida for passado o aprendizado do amor e da caridade, isso expandirá além dela.
Os filhos precisam do cuidado e do amor dos pais em seus primeiros anos de vida senão nem sobrevivem. Nos 3 primeiros anos é formada a inteligencia emocional da criança, por isso é de suma importância que vivam num ambiente equilibrado de amor e carinho.

A família vem se perdendo e cada vez mais. Vemos crimes horriveis sendo praticados.
Vamos ver se consigo chegar num ponto onde esse desalinho começou.
Se viemos em determinada família que em muitas vezes em outras reencarnações os membros foram inimigos e houve desamor, qual a causa deste desamor?

As primeiras famílias foram organizadas para perpetuação da espécie.
Com a sociedade se organizando cada vez mas, o homem preso a materia começou a usar a família não só para perpetuar a espécie , mas tambem para proteção de patrimônio e aumento da riqueza.

O casamento passou a não ser mais por escolha de afinidades e amor e sim por interesse.
Quantos jovens eram obrigados a casar com determinada pessoa que não era de sua escolha ?
O que este casal pôde passar para seus filhos se o amor não foi a base da sua união?
O casamento era um martírio, uma prisão para eles. Normal que tivesse desafeto neste círculo familiar. Começa então a traição, o ódio, o orgulho ferido, a humilhação a inveja, a perversidade entre os "entes" que deveriam ser "queridos".
Um abço
Fiquem com Deus
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 04 de Junho de 2010, 16:31
   A necessidade da vida social;
A humanidade terrena tem vivido experiências mil, no tocante ao assunto... O Convívio Social.
A necessidade de vida social tem sido demonstrada desde o inicio dos tempos, e no meu entendimento é prova inequívoca de que temos sido objeto direto e sujeito de um grande projeto arquitetado pelo Pai Maior no tocante à evolução assistida.
Afirmam, estudiosos que a porção de terra era no início dos tempos toda unida. Cataclismas formaram as separações dos continentes.
Resolução inteligente de criação de opções para que sociedades altamente divergentes pudessem ter tempo de se formarem aos seus arbítrios, para mais tarde se reaproximarem.
Nisso também contribuiu as diversidades de idiomas e religiões.
Objetivo: Amadurecerem entre si para posteriormente convergirem diferentes proporcionando a cada grupo social absorver o que de bom em cada grupo se desenvolveu, aprimorar com que houve por bem desenvolvido em si e evoluir.
Hoje assistimos à globalização.
O conceito de família, tem sido utilizado como instrumento primoroso de aproximação de entes desconhecidos, de pensamentos e psiquismos diferentes, (muitíssimas vezes vemo-los divergentes, combatentes entre si, e até mesmo declarados inimigos).
Todavia, a família como a conceituamos atualmente é apenas um pequeno (porém eficaz) elemento de aproximação sutil dos diferentes.
A necessidade de educação é outro elemento bastante eficaz.
O prazer das práticas esportivas outro tanto.
A necessidade de nutrição regular e aprimorada, também o é.
A utilidade do trabalho, de produzir, de sentir-se útil, e de utilidades bem como a busca do conforto e facilidades, também o é.
Todas as religiões contribuem também de forma decisiva para o mesmo fim.
Então em minha opinião, está tudo certo, mesmo as divergências e lutas que assistimos todos os dias na telinha e jornais.
Deus tem o pleno comando de tudo, cabe a nós, individualmente, conosco mesmos avançar e cada um fazer a sua parte.
Não adiantam um ceitil, ou um ponto siquer, as críticas.
Julgar sim, mas unicamente para que cada um compreenda de “per-sí”. Jamais para exteriorizar criticas que não ajudam, porém as criticas honestas e portadoras de bons exemplos são utilíssimas para todos nós.
Prossigamos nesse maravilhoso estudo.
Que Nosso Senhor Jesus o Cristo, proporcionador do melhor exemplo que temos tido ao longo da nossa evolução, possa estar sempre conosco, nos inspirando e nos proporcionando a paz que o mundo não pode nos dar.
Saúde e Paz a Todos!!!!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 04 de Junho de 2010, 18:11
   A necessidade da vida social;

Nos caminhos e descaminhos da evolução, o ser humano, se depara com as vicissitudes que granjeou para si, pela semeadura que realizou.
Todavia o mestre dos mestres, que não veio para julgar, mas para explicar os meios e modos da caminhada evolutiva, teve a lucidez de nos brindar com esta parábola que nos mostra a importância de vivermos socialmente, nos caminhos da evolução, posto que a primazia da plena justeza esteja reservada unicamente aos que já são filhos da luz.
Pode parecer estranho, o louvor do dono da mordomia, ao perceber a sagacidade do seu infiel mordomo, todavia reflitamos:
Mesmo na infidelidade, o Criador não deixa faltar oportunidade de agregação entre iguais, posto que de nada vale o choro e o ranger de dentes da criatura, e sim a continuidade da sua vida de relação, o oposto do insulamento.

O mordomo infiel

LUCAS [16]
1 Dizia Jesus também aos seus discípulos: Havia certo homem rico, que tinha um mordomo; e este foi acusado perante ele de estar dissipando os seus bens.
2 Chamou-o, então, e lhe disse: Que é isso que ouço dizer de ti? Presta contas da tua mordomia; porque já não podes mais ser meu mordomo.
3 Disse, pois, o mordomo consigo: Que hei de fazer, já que o meu senhor me tira a mordomia? Para cavar, não tenho forças; de mendigar, tenho vergonha.
4 Agora sei o que vou fazer, para que, quando for desapossado da mordomia, me recebam em suas casas.
5 E chamando a si cada um dos devedores do seu senhor, perguntou ao primeiro: Quanto deves ao meu senhor?
6 Respondeu ele: Cem cados de azeite. Disse-lhe então: Toma a tua conta, senta-te depressa e escreve cinqüenta.
7 Perguntou depois a outro: E tu, quanto deves? Respondeu ele: Cem coros de trigo. E disse-lhe: Toma a tua conta e escreve oitenta.
8 E louvou aquele senhor ao injusto mordomo por haver procedido com sagacidade; porque os filhos deste mundo são mais sagazes para com a sua geração do que os filhos da luz.
9 Eu vos digo ainda: Granjeai amigos por meio das riquezas da injustiça; para que, quando estas vos faltarem, vos recebam eles nos tabernáculos eternos.
Que a Paz que o mundo não pode nos propiciar, nos seja gotejada pela bondade e o amor de N.S.J. o Cristo para conosco.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 04 de Junho de 2010, 18:21
Amados irmãos estudantes,
Penso assim:
A única coisa que verdadeiramente importa é V I V E R !!!
Serena e confiantemente viver!!!
Seja de que maneira for, porém muito nos convém a assertiva:
A semeadura é livre, a colheita é compulsória...
Sem julgamentos a strangers... unicamente a nós, nos vastos campos da nossa evolução...
Também esta outra é muito importante e cada um deve de "per-sí", adotá-la:
A caridade cobre uma multidão de pecados....
Saúde e Paz a todos!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 04 de Junho de 2010, 18:30
 Filho do Bino,

 ??? Sinceramente, quando eu não entendo, eu falo.
Poderia explicar seus dois ultimos post e qual a relação do que estamos conversando?
Por um acaso quer dizer que estas crianças e ente queridos que sofrem tamanha violência estão colhendo o que plantaram e que a caridade do próximo cobre estas ações. Dei um nó agora. Desculpe-me
Um abço
Hebe
Um abço
Hebe

PS:  :D Gostei do seu último retrato , está mais leve, mais colorido.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 04 de Junho de 2010, 18:38
Amada irmã,
Talvez esta passagem possa melhor desatar o nó, que minhas explicações.
O voto de silêncio e de isolamento;
O homem no mundo
10. Um sentimento de piedade deve sempre animar o coração dos que se reúnem sob
as vistas do Senhor e imploram a assistência dos bons Espíritos. Purificai, pois, os vossos corações; não consintais que neles demore qualquer pensamento mundano ou fútil.
Elevai o vosso espírito àqueles por quem chamais, a fim de que, encontrando em vós as necessárias disposições, possam lançar em profusão a semente que é preciso germine em vossas almas e dê frutos de caridade e justiça.
Não julgueis, todavia, que, exortando-vos incessantemente à prece e à evocação mental, pretendamos vivais uma vida mística, que vos conserve fora das leis da sociedade onde estais condenados a viver. Não; vivei com os homens da vossa época, como devem viver os homens.
Sacrificai às necessidades, mesmo às frivolidades do dia, mas sacrificai com um sentimento de pureza que as possa santificar.
Sois chamados a estar em contacto com espíritos de naturezas diferentes, de caracteres
opostos: não choqueis a nenhum daqueles com quem estiverdes.
Sede joviais, sede ditosos, mas seja a vossa jovialidade a que provém de uma consciência limpa, seja a vossa ventura a do herdeiro do Céu que conta os dias que faltam para entrar na posse da sua herança.
Não consiste a virtude em assumirdes severo e lúgubre aspecto, em repelirdes os
prazeres que as vossas condições humanas vos permitem. Basta reporteis todos os atos da vossa vida ao Criador que vo-la deu; basta que, quando começardes ou acabardes uma obra, eleveis o pensamento a esse Criador e lhe peçais, num arroubo dalma, ou a sua proteção para que obtenhais êxito, ou a sua bênção para ela, se a concluístes.
Em tudo o que fizerdes, remontai à Fonte de todas as coisas, para que nenhuma de vossas ações deixe de ser purificada e santificada pela lembrança de Deus.
A perfeição está toda, como disse o Cristo, na prática da caridade absoluta; mas, os
deveres da caridade alcançam todas as posições sociais, desde o menor até o maior. Nenhuma caridade teria a praticar o homem que vivesse insulado.
Unicamente no contacto com os seus semelhantes, nas lutas mais árduas é que ele encontra ensejo de praticá-la.
Aquele, pois, que se isola priva-se voluntariamente do mais poderoso meio de aperfeiçoar-se; não tendo de pensar senão em si, sua vida é a de um egoísta. (Capítulo V, nº 26.)
Não imagineis, portanto, que, para viverdes em comunicação constante conosco, para
viverdes sob as vistas do Senhor, seja preciso vos cilicieis e cubrais de cinzas. Não, não,
ainda uma vez vos dizemos. Ditosos sede, segundo as necessidades da Humanidade; mas, que jamais na vossa felicidade entre um pensamento ou um ato que o possa ofender, ou fazer se vele o semblante dos que vos amam e dirigem. Deus é amor, e aqueles que amam santamente ele os abençoa.
Um Espírito Protetor. (Bordéus, 1863.)
Evangelho segundo o Espiritismo -
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 04 de Junho de 2010, 18:50
Irmãzinha,
Louvo a Deus a oportunidade,
Não desejo convencê-la de nada. Todavia, faz-me muito bem refletir postando, visto que é tendo a oportunidade de exteriorizar que sinto que melhor aprendo.
Antes, eu me demorava inutilmente, remoendo as ofensas recebidas, nas mazelas desse Mundão de Meu Deus... e preparando as respostas, as mantinha em minha mente todas prontinhas para quando surgisse a oportunidade de mal-versejar sobre tudo quanto me desgostava.
Angariei muitas dores e pesares desnecessários para mim mesmo.
Mudei.
Mudando, tento pensar na Justeza de Providencia Divina, e a Ele e tão Somente a Ele, entrego as mazelas, e eu procuro estar sempre nutrinto meu eu de pensamentos elevados, mesmo sabendo que ainda não sou filho da Luz, mas, procurando estar pronto para servir ao meu próximo com o que há de melhor no universo dos pensamentos.
Então para que eu colha o melhor do universo dos pensamentos, preciso cuidar para que minha casa esteja limpa, arejada, adornada, para que os bons amigos encontrem prazer em me utilizar como medianeiro do bem-servir.
Bem servindo, sorverei do melhor, posto que um cano que transporta boa agua, nunca ficará sedento.
Saúde e Paz!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 04 de Junho de 2010, 19:09
Amigo do Bino,

Desta forma devo compreender que por pior que sejam as provas, o homem sempre evolui mais em sociedade do que isoladamente.
Um abço Hebe
Caríssima,
Meus sinceros respeitos,
Todavia não ouso aceitar que vc "deva aceitar".
Eu particularmente penso conforme vc colocou, porém jamais quereria que vc minha boa amiga, também  o devesse.
Todavia se vc assim o quiser... Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Mourarego em 04 de Junho de 2010, 19:13
Hebe vou colocar como postagem as informações do LE dentro do tema Lei deSociedade, ok?
"766. A vida social é natural?
– Certamente. Deus fez o homem para viver em sociedade. Deus não deu inutilmente ao homem a palavra e todas as outras faculdades necessárias à vida de relação."

767. O isolamento absoluto é contrário à lei natural?
– Sim, pois os homens buscam a sociedade por instinto e devem todos concorrer para o progresso, ajudando-se mutuamente."
"768. O homem, ao buscar a sociedade, obedece apenas a um sentimento pessoal ou há também nesse sentimento uma finalidade providencial, de ordem geral?
– O homem deve progredir, mas sozinho não o pode fazer porque não possui todas as faculdades: precisa do contato dos outros homens. No isolamento, ele se embrutece e se estiola.
Nenhum homem dispõe de faculdades completas e é pela união social que eles se completam uns aos outros, para assegurarem seu próprio bem-estar e progredirem. Eis porque, tendo necessidade uns dos outros, são feitos para viver em sociedade e não isolados."

II – VIDA DE ISOLAMENTO. VOTO DE SILÊNCIO
769. Concebe-se que, como princípio geral, a vida social esteja nas leis
da Natureza.
Mas como todos os gostos são também naturais, por que o do isolamento absoluto seria condenável, se o homem encontra nele satisfação?
– Satisfação egoísta. Há também homens que encontram satisfação na embriaguez; aprovas isso? Deus não pode considerar agradável uma vida em que o homem se condena a não ser útil a ninguém."

"770. Que pensar dos homens que vivem em reclusão absoluta para fugirem ao contato pernicioso do mundo?
– Duplo egoísmo."

Espero ter ajudado.
Abraços,
Moura
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Mourarego em 04 de Junho de 2010, 19:17
Apenas nesses itens vamos encontrar alguma coisa de valor no isolamento:
"770-a. Mas se esse retraimento tem por fim uma expiação, com a imposição de penosa renúncia, não é meritório?
– Fazer maior bem do que o mal que se tenha feito, essa é a melhor expiação. Com esse retraimento, evitando um mal o homem cai em outro, pois esquece a lei de amor e caridade.

771. Que pensar dos que fogem do mundo para se devotarem ao amparo dos infelizes?
– Estes se elevam ao se rebaixarem. Têm o duplo mérito de se colocarem acima dos prazeres materiais e de fazerem o bem pelo cumprimento da lei do trabalho.

771-a. E os que procuram no retiro a tranqüilidade necessária a certos trabalhos?
– Esse não é o retiro absoluto do egoísta; eles não se isolam da sociedade, pois trabalham para ela."
Abraços,
Moura
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 04 de Junho de 2010, 19:22
Boa Tarde Moura,
Eu já tenho esse conhecimento, só estava querendo entender se era essa referência que o Filho do Bino havia colocado.

Eu pergunto.
Dentro de uma vida conjugal conflituosa a ponto de um dos conjuges estar sendo ameaçado de morte, não é melhor o abandono da prova do que a insistência?
Assasssinato é contra as Leis Divinas, evitá-lo com a separação de corpos não seria relevado?

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Mourarego em 04 de Junho de 2010, 19:26
Sempre, amiga!
Exatamente porque esta existência de agora, se continuasse acabaria fatalmente por trazer grande apuro Espiritual para ambos e ainda mais para quem perdendo a cabeça tomasse nas mãos  a justiça.
Terminando o relacionamento de agora apenas se enviaria para um tempo  mais a frente, essa prova, e queira deus os dois, na erraticidade, pudessem ter compreendido a extensão de seus erros comuns e os refizessem em acertos nos tempos futuros.
Abração,
moura
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 04 de Junho de 2010, 19:32
Amados irmãos estudantes,
Percebo enorme sensatez nos posts...
Amados, Todavia vejamos:
Cada filho de Deus é um universo em sí mesmo...
Cada caso é um caso em si mesmo...
Convém-nos portanto, refletir:
Não façamos do individual exemplo para o coletivo.
Que Nosso Senhor Jesus Cristo, nos goteje, com a paz que o mundo não pode nos dar.
Saúde e Paz a todos!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 04 de Junho de 2010, 19:48
Sempre, amiga!
Exatamente porque esta existência de agora, se continuasse acabaria fatalmente por trazer grande apuro Espiritual para ambos e ainda mais para quem perdendo a cabeça tomasse nas mãos  a justiça.
Terminando o relacionamento de agora apenas se enviaria para um tempo  mais a frente, essa prova, e queira deus os dois, na erraticidade, pudessem ter compreendido a extensão de seus erros comuns e os refizessem em acertos nos tempos futuros.
Abração,
moura
Caro Irmão Moura,
Nos idos anos de 1975 a 1986, ultimos anos que militei o catolicismo, fui, cursilhista, encontrista, e promotor assíduo dos Encontros de Casais com Cristo.
Me fazia enorme falta e muito me entristecia não poder dialogar a respeito do que vc coloca com meus irmãos em dores...
Louvo a Deus, minha mudança, todavia nem entre meus irmãos carnais conseguí, até o momento algo sereno, exceto o exemplo que minha esposa e eu tentamos dar.
Saúde e Paz!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 04 de Junho de 2010, 19:52
Pois é Moura, este é o meu entendimento também.

Filho do Bino, já sei aonde deu o nó.
Eu tinha postado antes de você que quando o homem se afastou dos ensinamentos Divinos e começou a se preocupar só com a matéria, os casamentos passaram a ter um vinculo de preservação da propriedade e aumento de riqueza e poder.
Os jovens então não faziam mais suas escolhas, sendo profundamente infelizes, nascendo o sentimento de ódio, vingança, humilhação, orgulho e etc, dentro do seio familiar que tinha que ser um ambiente de amor.
Arrastam este erro de encarnação em encarnação cumprindo as provas para  resgatar . Este raciociio é meu. Pode estar errado.
Em seguida você postou sobre a vida em sociedade e o isolamento. Pensei que estivesse respondendo a mim. Por isso não compreendi.
Um abço
Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 04 de Junho de 2010, 20:45
Pessoal... que maravilha esse estudo!!!

Como é bom colocarmos nossas dúvidas e podermos resolvê-las com um teclar de computador!!! Bendita tecnologia!!!

Agora vou dar meu pitaco  ;D....

Quando a nossa amiga Hebe coloca que não aceita essas clamidades morais que aparecem na telinha, concordo plenamente com ela. Nossos corações já passaram por essa barbárie e hoje, com nossa evolução moral (pouca mas maior que ontem), sentimos uma dor imensa ao ver tamanha crueldade assolando a sociedade.

E concordo com o Filho do Bino, quando nos fala de que Deus está vendo tudo o que está acontecendo...

Os tempos de reconciliação estão a todo vapor... é um momento crucial de nossa etapa evolutiva... esses espíritos estão sendo trazidos para se entenderem; mas, acredito que não estão conseguindo...

E é aí que entra o entendimento da Doutrina Espírita!!!!

Com ele temos uma visão maior da realidade, conseguimos superar muitos desacertos, muitos desencontros...

E a nós, nos cabe a divulgação constante dessa Doutrina Esclarecedora e Consoladora, mesmo que seja de maneira velada, como nos relatou a  amiga Hebe, no seu local de trabalho. E essa responsabilidade é nossa...

Oremos muito para a pacificação do nosso Planeta e façamos a nossa parte, agindo de acordo com os postulados doutrinários...

Desculpem-me, mas esse é o meu entendimento de hoje... Amanhã?? a Deus pertence!!!

Abraços fraternos

Gisella ;)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: fernandohort em 04 de Junho de 2010, 21:16
com relação ao nosso relacionamento familiar, certa vez ouvi um palestrante em minha cidade dizer, e nunca tinha lido ou estudado sobre isso, que uma das razões de se existir a reencarnação é que a lei de afinidade no mundo espiritual é absoluta. ou seja, nós só convivemos com as pessoas que nos afinizamos no mundo espiritual. por isso que devemos reencarnar, para convivermos com estas pessoas tão diferentes de nós e aprendermos a amá-las, para chegarmos naquele último estágio de amor universal. interessante não? o que acham? grande abraço.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Lu/Inha em 04 de Junho de 2010, 21:41
Estou feliz em fazer parte deste estudo, espero aprender e poder contribuir com todos. Muita paz
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: regina49 em 04 de Junho de 2010, 21:44
a vida na sociedade nos é necessária, pois é no meio heterogêneo que crescemos, ou seja no meio onde existem diferenças. A nossa evolução espiritual dependo do contato social.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: regina49 em 04 de Junho de 2010, 22:01
a familia é o fulcro da maior importância para o homem. Não obstante os complexos mecanismos da reencarnação, o fatores criminógenos ou os estímulos honoráveis encontram no núcleo familiar as condições fomentadoras para o eclodir das paixões insanas como o das sublimes. Obviamente, neste capítulo, de quando em quando surgem exceções, como atestando que o diamante valioso, apesar de tombado na lama, fulgura, precioso, ou a pedra bruta, embora o engaste nobre e o estojo especial, de forma alguma adquire valor. Num lar lucilado pela oração em conjunto onde, a par do exemplo salutar dos conjuges, a palavra do Senhor recebe consideração e apontamentos superiores, ao menos periodicamente, os dramas passionais, as ocorrências infelizes, os temores e as discórdias cedem legar à compreensão fraternal, à caridade recíproce, à paciência, ao amor
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: hcancela em 04 de Junho de 2010, 22:42
Olá amigos(as)


"Desejamos incitar os companheiros reencarnados a buscar melhor entendimento das razões que costumam atar-nos ao mundo; sobre quais os compromissos que nos cabem atender, desde os cuidados para conosco mesmos, àqueles devidos a família corporal e à sociedade maior em que nos achamos, passando pela necessidade de estudar, para romper com a cadeia da ignorância, de trabalhar, a fim de cooperar com o progresso planetário, de servir nos esforços da boa vontade e de aprofundar o relacionamento com a Divindade, logrando sustentação para os inadiáveis enfrentamentos exigidos pela realidade terrena. Camilo "
Nesta obra o Espírito Camilo oferta-nos apontamentos nascidos de estudos, análises e expectativas em torno da vida terrena, diante do panorama doloroso que vive o homem na atualidade: desafios do dia-a-dia, vulcões, terremotos e maremotos, problemas familiares, a frieza dos administradores públicos, guerras, sequestros etc. Reflexões que conduz o leitor ao amadurecimento físico e espiritual. Contribui para que o homem busque o melhor entendimento das razões que costumam atar-nos ao mundo, quais compromissos nos cabem atender desde os cuidados para conosco mesmos, à família e à sociedade. Convite à auto-superação.

Livro" Nos passos da vida terrestre"

Autor: RAUL TEIXEIRA
Espírito: CAMILO
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: hcancela em 04 de Junho de 2010, 22:48
Olá amigos(as)

A família desempenha um papel essencial na formação de pessoas conscientes da sua Fé e da sua responsabilidade social, e ligadas aos nobres ideais de justiça, de paz, de liberdade e de amor por todos os seres humanos, pelo que as preocupações da "Família Cristã" não devem confinar-se à própria família nem apenas ao meio em que vive, mas sim alargar-se a toda a Família Humana - a Sociedade.


SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Bluemoon em 04 de Junho de 2010, 23:06
Boa noite amigos, muita Paz...

Só para complementar a resposta que dei na 1ªpágina do tópico, deixarei aqui uma passagem do LE para terminar a parte da necessidade da vida social:

Nenhum homem dispõe de faculdades completas e é pela união social que eles se completam uns aos outros, para assegurarem o seu próprio bem estar e progredirem. Eis porque, tendo necessidade uns dos outros, são feitos para viver em sociedade e não isolados.

E para complementar a parte onde eu disse que viver em sociedade, por um lado, também não era fácil, deixo outra passagem do LE:

O voto de silêncio absoluto, da mesma maneira que o voto de isolamento priva o homem das relações sociais que lhe podem fornecer as ocasiões de fazer o bem e de cumprir a lei do progresso.

É por isto tudo que temos mesmo necessidade de viver em sociedade.

Obrigada, amiga Edna pelo lindo estudo deste mês, pois penso que todos os amigos darão respostas muito interessantes e elucidativas também. Eu espero conseguir também dar a minha resposta.

Um abraço fraterno amigos. Fiquem com Jesus...
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Mourarego em 04 de Junho de 2010, 23:18
Boa noite HCancela. Penso que cada família é uma célula da grande família Universal.
Um abço
Hebe

Exato Hebe,
primeiramente parte desta grande família espiritual e em segundo lugar da própria sociedade isso se conseguimos abstrair da família que somos e continuamos Espíritos mesmo que encarnados.
abraços,
Moura
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Helena de Troia em 04 de Junho de 2010, 23:30
Um tópico que gostaria que fosse abordado neste forum é a relação do PAI para com os filhos, pelos itens  que co~põe o Forum enfoca os Filhos em relação ao pai, e o contrário não deve também ser considerado? Abraços
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: hcancela em 04 de Junho de 2010, 23:30
Boa noite HCancela. Penso que cada família é uma célula da grande família Universal.
Um abço
Hebe
Exacto menina

Bjsuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Edna☼ em 04 de Junho de 2010, 23:44
Sejam todos muito bem-vindos!

Amigos, quanta riqueza nas mensagens postadas!

Temos aqui um verdadeiro exemplo de convivência fraterna.

É uma alegria partilhar os ideais espíritas com cada um de vocês.

Espero continuar a contar com a participação de todos.

Obrigada!  ;)

Edna
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 04 de Junho de 2010, 23:48
Um tópico que gostaria que fosse abordado neste forum é a relação do PAI para com os filhos, pelos itens  que co~põe o Forum enfoca os Filhos em relação ao pai, e o contrário não deve também ser considerado? Abraços

Bem lembrado.
Evangélho Segundo o Espiritismo..

"Piedade filial

3. O mandamento: "Honrai a vosso pai e a vossa mãe" é um corolário da lei geral de caridade e de amor ao próximo, visto que não pode amar o seu próximo aquele que não ama a seu pai e a sua mãe; mas, o termo honrai encerra um dever a mais para com eles: o da piedade filial."


A relação de pais e filhos tem que ser de amor recíproco.
Os pais dão amor e carinho e e a vida bilógica a seus filhos, e segundo o envangelho todo filho tem por obrigação restribuir este amor e não desamparar os pais na velhice.

Se não honrarmos pai e mãe , não manteremos relação de amor e caridade para com os outros.

Os filhos devem ser reconhecidos pelo o que os pais fizeram e  mesmo que não tenham sido ótimos pais existe a relação de resgate da relação entre eles. Dando amor aos seus pais estão praticando o perdão e o amor e os fazendo evoluir.
Esta história de botar pai no asilo ou com enfermeira cuidando sem dar um pingo de atenção e amor a eles é completamente fora do que Deus ensinou.
Um abço
Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Edna☼ em 04 de Junho de 2010, 23:56
(http://3.bp.blogspot.com/-xYtM8XMoR54/VfdZzDzQXII/AAAAAAAAIMc/2FFDjJRtqkY/s1600/REINO%2BESPIRITUAL.jpg)

•   A necessidade da vida social

            E foi assim que a vida organizada começou...

A ciência do mundo não lhe viu as mãos augustas e sábias na intimidade das energias que vitalizam o organismo do Globo. Substituíram-lhe a providência com a palavra "natureza", em todos os seus estudos e análises da existência, mas o seu amor foi o Verbo da criação do princípio, como é e será a coroa gloriosa dos seres terrestres na imortalidade sem fim. E quando serenaram os elementos do mundo nascente, quando a luz do Sol beijava, em silêncio, a beleza melancólica dos continentes e dos mares primitivos, Jesus reuniu nas Alturas os intérpretes divinos do seu pensamento. Viu-se, então, descer sobre a Terra, das amplidões dos espaços ilimitados, uma nuvem de forças cósmicas, que envolveu o imenso laboratório planetário em repouso.

Daí a algum tempo, na crosta solidificada do planeta, como no fundo dos oceanos, podia-se observar a existência de um elemento viscoso que cobria toda a Terra.

Estavam dados os primeiros passos no caminho da vida organizada. Com essa massa gelatinosa, nascia no orbe o protoplasma e, com ele, lançara Jesus à superfície do mundo o germe sagrado dos primeiros homens.
 

Fonte: Livro "A Caminho da Luz", Médium: Francisco Cândido Xavier Espírito: Emmanuel

(Texto colocado para fins de estudo, com autorização concedida nesta data pela Editora)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 05 de Junho de 2010, 00:04
Edna, boa noite...

Parabéns pelo texto escolhido!!!

Realmente, quem leu A Caminho da Luz não tem como não se emocionar com essa introdução de Emmanuel...

Estou estudando O Livro dos Espíritos juntamente com outras obras subsequentes e essa, foi uma delas...

É.... nada acontece por acaso!!!

Abraços Fraternos

Gisella ;)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Cida Monte em 05 de Junho de 2010, 00:10
Olá amigos! Achei ótimo o estudo do mês, parabéns e que tudo continue assim com muita paz ;
Penso que a família é a base da nossa sociedade e a base do nosso bem estar.
Muita Paz.
Cida Monte
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 05 de Junho de 2010, 00:24
Um tópico que gostaria que fosse abordado neste forum é a relação do PAI para com os filhos, pelos itens  que co~põe o Forum enfoca os Filhos em relação ao pai, e o contrário não deve também ser considerado? Abraços

Helena, boa noite...

Para complementar o que nossos amigos já disseram, gostaria de citar uma obra que acredito ser muito importante para qualquer família espírita : S.O.S. Família de Joanna de Ângelis / Divaldo Franco

Vários são os capítulos que Joanna nos traz sobre a responsabilidade dos pais. Citarei uma passagem do capítulo intitulado Deveres dos Pais:

"Por impositivo da sabedoria divina, no homem a infância demora maior período do que em outro animal qualquer.
Isso, porque, enquanto o Espírito assume, pouco a pouco, o controle da organização fisiológica de que se serve para o processo evolutivo, mais fácil se fazem as possibilidades para a fixação da aprendizagem e a aquisição dos hábitos que o nortearão por toda a existência planetária.
Como decorrência, grande tarefa se reserva aos pais no que tange aos valores da educação, deveres que nao podem ser postergados sob pena de lamentáveis consequências.
(...)
Os deveres dos pais em relação aos filhos estão inscritos na consciência."


E segue esse texto e os três seguintes...

Espero te contribuído um pouco com nosso estudo.

Abraços Fraternos

Gisella ;)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Edna☼ em 05 de Junho de 2010, 00:44
Um tópico que gostaria que fosse abordado neste forum é a relação do PAI para com os filhos, pelos itens  que co~põe o Forum enfoca os Filhos em relação ao pai, e o contrário não deve também ser considerado? Abraços

Helena querida,

Sua sugestão é importante, com certeza será abordada de forma mais ampla sim.

Entretanto, peço que aguarde até chegarmos neste ítem do estudo.

Abraços,

Edna
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: regina49 em 05 de Junho de 2010, 00:56
a familia é o fulcro da maior importância para o homem. Não obstante os complexos mecanismos da reencarnação, o fatores criminógenos ou os estímulos honoráveis encontram no núcleo familiar as condições fomentadoras para o eclodir das paixões insanas como o das sublimes. Obviamente, neste capítulo, de quando em quando surgem exceções, como atestando que o diamante valioso, apesar de tombado na lama, fulgura, precioso, ou a pedra bruta, embora o engaste nobre e o estojo especial, de forma alguma adquire valor. Num lar lucilado pela oração em conjunto onde, a par do exemplo salutar dos conjuges, a palavra do Senhor recebe consideração e apontamentos superiores, ao menos periodicamente, os dramas passionais, as ocorrências infelizes, os temores e as discórdias cedem legar à compreensão fraternal, à caridade recíproce, à paciência, ao amor
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 05 de Junho de 2010, 01:23
•   A necessidade da vida social

            E foi assim que a vida organizada começou...

A ciência do mundo não lhe viu as mãos augustas e sábias na intimidade das energias que vitalizam o organismo do Globo. Substituíram-lhe a providência com a palavra "natureza", em todos os seus estudos e análises da existência, mas o seu amor foi o Verbo da criação do princípio, como é e será a coroa gloriosa dos seres terrestres na imortalidade sem fim. E quando serenaram os elementos do mundo nascente, quando a luz do Sol beijava, em silêncio, a beleza melancólica dos continentes e dos mares primitivos, Jesus reuniu nas Alturas os intérpretes divinos do seu pensamento. Viu-se, então, descer sobre a Terra, das amplidões dos espaços ilimitados, uma nuvem de forças cósmicas, que envolveu o imenso laboratório planetário em repouso.

Daí a algum tempo, na crosta solidificada do planeta, como no fundo dos oceanos, podia-se observar a existência de um elemento viscoso que cobria toda a Terra.

Estavam dados os primeiros passos no caminho da vida organizada. Com essa massa gelatinosa, nascia no orbe o protoplasma e, com ele, lançara Jesus à superfície do mundo o germe sagrado dos primeiros homens.
 
Fonte: Livro "A Caminho da Luz", Médium: Francisco Cândido Xavier Espírito: Emmanuel

(Texto colocado para fins de estudo, com autorização concedida nesta data pela Federação Espírita Brasileira)
Não li Caminho de Luz,
Edna assim a vida organizada começou, Como continuou?
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maria Aparecida Gimenez em 05 de Junho de 2010, 01:26
Lindo o filme sobre Lei de Sociedade  e Família.
Se soubermos cultivar amizades seremos felizes.  Pois ser feliz é viver a paz e o amor, descobrindo nas pequenas coisas que a verdadeira felicidade vem de deus e somente  de "Deus".

Abraços fraternos a todos.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: egsouza em 05 de Junho de 2010, 01:32
Sociedade, nome dado pelo homem para agrupamentos de indivíduos com mesmos objetivos, gostos, interesses, entre outros.
Família, reunião de espíritos afins com o objetivo de crescerem juntos e apararem as arestas que eventualmente ficaram de outras vidas. Por isso as famílias nem sempre são estáveis, mesmo que se suportem e mantenham aparências durante toda uma vida.
Em inglês, temos um significado para a palavra família: FAMILY =
F ather
A nd
M other
I
L ove
Y ou
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maiza em 05 de Junho de 2010, 02:11
Boa noite a todos, e obrigada pelo convite para participar desse estudo.

No meu humilde entendimento sobre esse tema, acho q devo partir do principio de que a familia é a nossa primeira sociedade, ou seja, a intituição familiar é a primeira relação social que temos, ela começa no utero, pois precisamos de nossa mãe, e depois com nossos pais e irmãos, em seguida, nossos familiares, e depois começamos a ampliar mais, quando vamos a escola e ai participamos de uma sociedade em seu sentido mais amplo, nossos amigos e professoras, enfim.. tudo isso é uma preparação pra a nossa vida social em geral, com a sociedade mundial... Ao pensarmos assim, acho q da pra ter uma ideia da importancia do tema do nosso estudo!

Bjokas a todos!
Maiza
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 05 de Junho de 2010, 02:34
Edna... conte comigo sempre....

Falar sobre Doutrina Espírita é sempre um prazer...

Juntar Doutrina Espírita e Família/Sociedade, então... nem se fale...

E isso nos dá força pra continuar a lutar pela nossa transformação moral...

Muitíssimo obrigada pela oportunidade....

Abraços Fraternos a todos e... até amanhã!!!

Gisella ;)

PS.: só uma sugestão para a Hebe... quer saber como continua a formação e como foi habitado nosso planeta?? Leia "A Caminho da Luz"!!!!  :D :D :D

Brincadeiras à parte... é uma obra maravilhosa... e olha que foi escrita/psicografada em 1938 com a 1a. edição de 1939!!!!
E, para continuar, que tal : Brasil, Coração do Mundo, Pátria do Evangelho???

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Edna☼ em 05 de Junho de 2010, 02:41
Não li Caminho de Luz,
Edna assim a vida organizada começou, Como continuou?
Hemcogliatti querida,

O livro "A caminho da luz" é maravilhoso!

A sequência deste texto é o capítulo II, intitulado  "A vida organizada".

Infelizmente, não posso inseri-lo aqui, pois só obtive autorização da Editora para colocar este trecho do livro.

De qualquer forma, informações sobre a criação podem ser encontradas nas obras "A Gênese" e "O Livro dos Espíritos", de Allan Kardec.

Abraços,

Edna ;)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: malura em 05 de Junho de 2010, 02:49
Necessário a socialização do ser, para que o embrutecimento mão o leve a solidão.
Tudo começa na família, o ambiente de amor,fraternidade,caridade,resignação,nos leva a ter um vida social com harmonia e paz entre todos.
Belo tema!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Ere em 05 de Junho de 2010, 02:58
Querida Edna, parabéns pela organização do tema, pelo vídeo e pelas sugestões de leitura. Depois de um período afastada, estou retornando.
Um grande abraço a você e a todos os participantes do estudo.

Fiquei curiosa com a escolha de uma foto de costas... Beijos
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Edna☼ em 05 de Junho de 2010, 03:01
A necessidade da vida social

O egoísmo e o orgulho extremados quebram a harmonia entre os homens, pois são eles que entravam o progresso moral, provocando as discórdias, as malevolências, os ciúmes, os sofrimentos atrozes etc., chegando a afastar o homem da vida social, levando-o à ruína. Para compreendermos o efeito negativo do egoísmo e do orgulho, buscamos o livro Fábulas e Lendas de Leonardo da Vinci, uma adaptação do conto "A árvore orgulhosa". Diz ele::

"No meio de um jardim, junto a muitas outras árvores, havia um lindo cedro. Crescia a cada ano que passava, e seus galhos eram muito mais altos do que os galhos das outras árvores.

Tirem daí essa castanheira! — disse o cedro, inchado de orgulho ante a sua própria beleza. E a castanheira foi removida.

Levem embora aquela figueira! — disse o cedro. — Ela me incomoda.
 
E a figueira foi arrancada.

Tirem as macieiras! — prosseguiu o cedro, erguendo alto a sua bela cabeça. E as macieiras se foram.

Assim, o cedro fez com que uma a uma todas as outras árvores fossem arrancadas, até ficar sozinho, dono do grande jardim.

Um dia, porém, houve uma forte ventania. O lindo cedro lutou com todas as forças, agarrando-se à terra com suas longas raízes. Mas o vento, sem outras árvores para detê-lo, dobrou e feriu o cedro e, finalmente, com grande estrondo, derrubou-o ao chão."

Fonte: Texto de Elio Mollo, que gentilmente autorizou o uso para estudo.

(o destaque é meu)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Potierj em 05 de Junho de 2010, 03:08

Não nascemos pra viver só!

Com razão afirmava Aristóteles que “o homem é um animal social”.

Deus criou o homem simples e ignorante, dotando-o de inteligência e de uma capacidade inesgotável para amar, viver, pensar, sentir, refletir, doar, partilhar, servir.

Precisamos dos nossos semelhantes, nossa fragilidade começa ao nascermos, pois se não formos alimentados e cuidados pelo outro, não sobreviveremos.

É na vida de relação que crescemos e aprendemos a nos desenvolver intelectual e moralmente.

Que o nosso guia seja o amor fraterno, que há de unir a tudo e a todos na grande família universal.

                 “Porque nenhum de nós vive para si”. (Paulo aos Romanos, 14:7)

Paz e Luz!


Após algumas tentativas e vários erros consegui chegar, eu acho, mas vamos lá:

Tem algumas citações que li e concordo e não concordo. Vejamos, as palavras são fáceis de serem escritas e mensagens bonitas são fáceis de serem enviadas, mas vivenciar o que se fala e o que se escreve é o problema.
Sei que somente em família iremos recuperar o muito que deixamos de aproveitar em vidas passadas e em família é uma saída imediata pois há o amor, pelo menos deveria ou deve ser o amor. Os laços familiares são regidos pelo amor, quando ele enfraquece, enfraquece os laços familiares e consequentemente estamos mais uma vez perdendo nova oportunidade. Vivencio isso diariamente e já vivenciei muita coisa, por isso que disse, concordo e discordo com o que li. Mas fico aberto a perguntas para trocarmos mais idéias a respeito.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: zele.saqua em 05 de Junho de 2010, 03:14
  Excelente tema desse mês, esse assunto é muito importante para todos nós, espíritas ou não.      Parabéns... Um forte abraço fraterno para todos.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Ere em 05 de Junho de 2010, 03:32
egsouza, que lindo significado para a palavra family,realmente muito apropriado ao tema.
De certa forma tem a ver com os laços eternos trazidos na citação que  Hebe nos traz:
Citar
18. Os laços de família não são destruídos pela reencarnação, como pensam certas pessoas. Pelo contrário, são fortalecidos e reapertados. O princípio oposto é que os destrói .

Os Espíritos formam, no espaço, grupos ou famílias, unidos pela afeição, pela simpatia e pela semelhança de inclinações. Esses Espíritos, felizes de estarem juntos, procuram-se. A encarnação só os separa momentaneamente, pois que, uma vez retornando à erraticidade, eles se reencontram, como amigos na volta de uma viagem. Muitas vezes, eles seguem juntos na encarnação, reunindo-se numa mesma família ou num mesmo círculo, e trabalham juntos para o seu progresso comum. Se uns estão encarnados e outros não, continuarão unidos pelo pensamento. Os que estão livres velam pelos que estão cativos, os mais adiantados procurando fazer progredir os retardatários. Após cada existência, terão dado mais um passo na senda da perfeição. Cada vez menos apegados à matéria, seu afeto é mais vivo, por isso mesmo que mais purificado, não perturbado pelo egoísmo nem obscurecido pelas paixões. Assim, eles podem percorrer um número ilimitado de existências corporais, sem que nenhum acidente perturbe sua afeição comum.

Porém, muitas vezes viemos em uma família para resolvemos pendências, crescer espiritualmente, colaborar par ao crescimento dos outros.. habitualmente  somos nós mesmos quem planifica a formação da família, antes do renascimento terrestre, chamando a nós antigos companheiros de aventuras infelizes, prometendo-lhes socorro e oportunidade de elevação e resgate. Depois de instalados na terra, se anestesiamos a consciência expulsando-os de nossa companhia, a pretexto de resguardar o próprio conforto, podemos transformá-los em inimigos recalcados que se nos entranham à vida íntima com tal expressão de desencanto e azedume que, a rigor, nos infundem mais sofrimento e aflição que se estivessem conosco em plena experiência física, na condição de filhos-problema, impondo-nos trabalho e inquietação.

Um grande abraço e um beijo no coração de cada um de vocês´

 :-*
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 05 de Junho de 2010, 03:39
Boa Noite Ere,
Está certinho.
É isso mesmo.
____________________________________________________________________
Caro amigo Potierj, não é privilegio seu as dificuldades em família, olhando o texto acima vemos o quanto é difícil para todos nós, se fosse fácil não estaríamos aqui.
Muito temos que caminhar ainda para chegar ao ponto de não reencarnarmos.
Veja bem nos laços de família estão nossos maiores amigos e inimigos também.
Kardec exemplificou bem todos os tipos de relação.
Um abço Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Ere em 05 de Junho de 2010, 03:46
Obrigada Hebe pela carinhosa resposta!
Potierj seja bem vindo ao grupo, gostaria de salientar que muitas vezes também não concordo, discordo, outras aceito... enfim, estamos aqui para aprender uns com os outros. As vezes se trata de aprendizado de conceitos, de conhecimentois e outras apenas para trocar afetos, fazer amizades, crescer juntos.
Acho que a Doutrina Espírita é a que melhor aproxima a ciencia e a espiritualidade, ainda que os tempos mudem e alguns aspectos devam ser reinterpretados...
Por exemplo...falamos de família neste estudo, mas qual o conceito de família que temos, apenas aquela definida pelo conceito tradicional?
Um grande abraço
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Ere em 05 de Junho de 2010, 04:09
Queridos irmãos, muitas dúvidas também surgem ao pensarmos na temática sobre a FAMÌLIA....

A família está se modificando na sua constituição clássica, os estudiosos ainda afirmam que a concepção de família, atualmente, é muito mais do que o tradicional grupo formado pelo pai, mãe, filhos e avós, porque há muitos solteiros que optaram por ter filhos sozinhos por adoção.  Para os cânones jurídicos, chama-se família monoparental aquela que a mãe ou o pai vive com o seu filho ou filha sem manter relacionamento afetivo com o outro. A Constituição de 1988 reconhece que a família é a base da sociedade e enumera três tipos de famílias que merecem proteção jurídica e do Estado. São as famílias advindas do casamento, da união estável e das relações de um dos pais com seu filho, ou seja, a família monoparental.
Como podemos aproximar a realidade dos novos tempos com aquela definida na época de Cristo ou de Kardek?

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Mizica em 05 de Junho de 2010, 04:24
Não nascemos para viver só e...não podemos nem devemos viver só.

É triste a solidão... O ser humano é o único animal que se, ao nascer, for deixado à própria sorte, morre! Somos dependentes uns dos outros, precisamos do outro para nos completar... viver isolado, causa dor, sofrimento... conheço pessoas, dentro de minha própria família, que por puro orgulho se isolam, e se a gente se aproxima, agridem, se encolhem, querem mostrar uma força que na verdade não possuem. São fragéis, sofrem, e é preciso paciência para comprendê-los, aceitá-los, amá-los...

A convivência entre os seres humanos é necessária, se assim não fosse não teriamos sido criados para viver em sociedade. Mesmos os porcos-espinhos juntam-se para se proteger em noites frias, e acabam dando um jeito de se acomodarem sem ferir uns aos outros com seus espinhos. Um dia aprenderemos tbm...

Meu carinho
Mizica
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Mizica em 05 de Junho de 2010, 04:30
Queridos irmãos, muitas dúvidas também surgem ao pensarmos na temática sobre a FAMÌLIA....

A família está se modificando na sua constituição clássica, os estudiosos ainda afirmam que a concepção de família, atualmente, é muito mais do que o tradicional grupo formado pelo pai, mãe, filhos e avós, porque há muitos solteiros que optaram por ter filhos sozinhos por adoção.  Para os cânones jurídicos, chama-se família monoparental aquela que a mãe ou o pai vive com o seu filho ou filha sem manter relacionamento afetivo com o outro. A Constituição de 1988 reconhece que a família é a base da sociedade e enumera três tipos de famílias que merecem proteção jurídica e do Estado. São as famílias advindas do casamento, da união estável e das relações de um dos pais com seu filho, ou seja, a família monoparental.
Como podemos aproximar a realidade dos novos tempos com aquela definida na época de Cristo ou de Kardek?



Sua colocação Ere, é muito interessante...

Lembrei das famílias formadas por homossexuais... como analisá-las à luz do Espiritimo? Eles tbm são filhos de Deus ... gostaria de obter respostas, e desde já agradeço.

Com o carinho de sempre
Mizica
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Aracy em 05 de Junho de 2010, 05:37
Boa Noite

Amigo Potierj,

 Segundo o seu pensamento: Os laços familiares são regidos pelo amor, quando ele enfraquece, enfraquece os laços familiares, os laços de amor enfraquecem e por isso as famílias se desfazem?

Eu entendo, irmão que estamos reunidos em famílias, grupos sociais, parentescos, conterraneidade ou nacionalidade, linguagem e gostos gerais, por afinidades espirituais ou para expiações e ainda para o burilamento íntimo de cada alma.

Penso, ainda que os laços de amor não se enfraquecem: nós os deixamos "afrouxarem-se" quando paramos de cultivá-los. Inclusive a forma de amar pode mudar, mas o conteúdo sempre será o mesmo.

Aquele membro da família ou da sociedade com o qual, por algum motivo, não nos afinamos com suas idéias ou comportamento e por isto algum atrito acontece, chegamos a pensar que não há mais laços com ele. Mas os laços estão lá. A oportunidade não precisa ser perdida. Depende de levantar, enfrentar e resolver. Não é preciso cair em exageradas demonstrações de afeto e sorrisos falsos, porém o perdão vindo do coração para o nosso ofensor e para nós próprios fará o "serviço" da paz.

Sim, mensagens são lindas, a maior parte das vezes utópicas. Porém creio que o objetivo delas possa não ser para colocar em prática ipisilitri (ao pé da letra) mas para nos dar inspiração, evocação, exemplo.

Talvez, a face com a qual você vê, lê ou ouve as mensagens, possa ser, digamos, "peneirada" para apreender o que de bom chegar ao seu coração. Somente a energia positiva que a pessoa que lhe passou a mensagem emitiu, já é um acréscimo de bem.

Fazemos laços e famílias com encarnados e desencarnados constatemente.
Por acréscimo, muitas vezes, das amizades e afinidades dos companheiros de jornada, chegam aos nossos núcleos familiares terrenos, almas cujos propósitos são fortalecer ou enfraquecer os cordames que nos unem, dependendo da índole, do estado evolutivo e das provas escolhidas por todos. Isto também é viver em família e sociedade.

Paz aos corações
(http://djesuspraciano.blog.terra.com.br/files/2009/11/borboleta1.jpg)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Aracy em 05 de Junho de 2010, 05:55
Olá Mizica!
Paz e Luz para vc.

Na minha opinião, o espiritismo e com ele nós também deveríamos, não tem nada contra famílias homossexuais. São famílias com afinidades muito superiores à vida terrena, como todas. Espíritos não tem sexo. Hora, usam vestimentas carnais de mulher, hora encarnam corpos masculinos, dependendo do que lhes for mais proveitoso para cumprir as provas as quais se propôs a cada reencarnação e que Deus lhe outorgou.

Então se pensarmos coerentemente com a Doutrina Espírita, em termos de eternidade, o quê há de diferente em ser de um sexo ou de outro se o espírito está revestido de passagem?

Acho, amiga, que para Deus, a orientação sexual não importa. Os critérios de "avaliação" Dele são outros, como a caridade que se pratique e o amor ao próximo que se dedique nas sucessivas existências . E Ele é infinitamente Justo e Bom.

Paz aos corações
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: ocimar em 05 de Junho de 2010, 10:57
Bom dia a todos...não estou tão otimista nestes finais dos tempos. sou professor da rede pública e privada, e infelizmente vejo a incapacidade que esses novos pais (décadas de 2000 e 1990) possuem para educar seus filhos. eles valorizam em demasia a vida material em detrimento da espiritual. não conseguem enxergar como incentivam o egoismo e o orgulho em seus filhos...sei que é parte do processo de regeneração do planeta. mas isso nos deixa muito triste.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Esiquio em 05 de Junho de 2010, 12:07
 A convivência familiar é  de grande importância para o desenvolvimento espiritual do ser, pois é  apartir daí que os pais devem ficar atentos para o desenvolvimento da personalidade do indivíduo. Recebendo orientação  de boa educação familiar esse indivíduo estará  apto para conviver em  sociedade, pois a sociedade é reflexo de como se encontra a educação famíliar.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: hcancela em 05 de Junho de 2010, 12:16
Olá amigos(as)

Melhor do que todos os presentes por baixo da árvore de natal é a presença de uma família feliz, transformando desta forma uma sociedade mais feliz e fraterna.

Cancela


Observa o teu culto a família e cumpre teus deveres para com teu pai, tua mãe e todos os teus parentes. Educa as crianças e não precisarás castigar os homens.

Pitágoras


Toda a doutrina social que visa destruir a família é má, e para mais inaplicável. Quando se decompõe uma sociedade, o que se acha como resíduo final não é o indivíduo mas sim a família.

Victor Hugo

Se você passar por uma guerra no trabalho, mas tiver paz quando chegar em casa, será um ser humano feliz. Mas, se você tiver alegria fora de casa e viver uma guerra na sua família, a infelicidade será sua amiga

Augusto Cury


SAUDAÇÕES FRATERNAS

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Nuninhuu em 05 de Junho de 2010, 12:26

Sejam todos bem-vindos!

Vamos abrir o estudo deste mês, agradecendo a Deus a oportunidade de estarmos reunidos neste sítio virtual, e pedindo que nos dê a paz e a sustentação necessárias, para compreendermos os ensinamentos e colocá-los em pratica no nosso dia-a-dia.

Nos próximos dias vamos falar sobre a “Lei de Sociedade e Laços de Família”.

O estudo tem por objetivo mostrar a importância do convívio social e familiar no processo evolutivo.

Como tudo se encadeia com perfeição na obra de Deus, viver em sociedade é um desafio e uma necessidade, que interliga todos os seres da criação, daí a importância da solidariedade e do convívio pacífico e harmonioso, para que ocorra o equilíbrio geral.

Construir uma sociedade justa e fraterna é obra de todos!

A proposta do estudo tem por base a Codificação Espírita e obras correlatadas, a ser desenvolvida de forma simples e cordial, observando-se a seguinte sequência:

   A necessidade da vida social
   O voto de silêncio e de isolamento
   Laços de Família
   Honrar pai e mãe
   Piedade filial
   Parentesco corporal e espiritual
   A ingratidão dos filhos


Bibliografia:

KARDEC, Allan; O Livro dos Espíritos, Livro Terceiro, Capítulo VII

KARDEC, Allan; O Evangelho Segundo o Espiritismo, Capitulo XIV

KARDEC, Allan; Obras Póstumas


Todos estão convidados a participar.

Edna

Olá a todos.

Esta é a minha primeira participação neste Fórum.

Em relação a alguns dos items listados, gostaria de questionar alguns pontos.

a) O que é o Voto de Silêncio e Isolamento e qual a razão pela qual existe?

b) Honrar Pai e Mãe... Deve algum(a) filho(a) honrar algum progenitor que o(a) trata de todas as formas menos daquela que um Pai deve tratar um filho, nomeadamente dando-lhe enormes tareias quase diárias, durante anos a fio? Que o(a) trata como "escravo(a)"? Que cometa qualquer tipo de abuso sexual sobre o seu filho(a)? Porquê? Algum desses comportamentos é motivo de honorabilidade ou é algo que deva louvar-se?

Concordo que deve sempre honrar-se quem nos AMA, que nos respeita, quem nos protege, isso inclui Pai e Mãe, mas discordo completamente em honrar-se quem quer que seja que tenha esse tipo de comportamentos com um filho ou com outra pessoa qualquer. Seja Pai, Mãe, Tio, Primo, Irmão, etc.

c) Ingratidão dos filhos... Deverá algum filho ficar grato aos seus "pais", por ser vítima de Violência Doméstica, Abuso, Abuso Sexual, etc?
Está certo que Pai e Mãe são aqueles que nos dão a vida, mas acima de tudo, não são eles pessoas, como outras quaisquer? Não têm eles o mesmo dever de respeitar os filhos, tal como os filhos de respeitar os pais?
Não é essa a base de qualquer relação Humana? Não diz o ditado que "Quem quer ser respeitado, dá-se ao respeito"?

Já agora, para que não fique o mal-entendido... Eu NÃO fui vítima de abuso sexual por parte dos meus pais, apesar de ter sido vítima das restantes, mas creio que muitas mais pessoas (infelizmente) igualmente foram e/ou são vítimas dos seus pais, pelo que creio que são questões que têm toda a relevância.

Não apenas em termos morais, mas também em termos de Evolução Espiritual da própria vítima.

Obrigado e Bem-Hajam todos. :)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Manduruca em 05 de Junho de 2010, 12:38
Acredito ser tão importante e necessário esse tema, afinal assistimos e até mesmo presenciamos fatos crueis envolvendo a sociedade e família, está ocorrendo tragédias, pessoas se odiando... qual será a resposta? para tudo isso meus irmãos!!!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Patricia Cosentino em 05 de Junho de 2010, 13:00
bom dia a todos os irmãos!

Muito interessante esse tópico do mês. Espero poder contribuir também.

Tem um livro muito bom, que me clareou as idéias e vou deixar aqui caso alguém se interesse. Chama-se Vida e Sexo, de Emannuel, e fala das organizações familiares, do namoro, casamento, família, muito bom!

Espero que possa ser útil nesse estudo e também para vocês, para mim foi bem interessante.

Abraços fraternais

Patricia :)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Robson Silva em 05 de Junho de 2010, 13:04
Pessoal, bom dia a todos.
Achei fantastico o tema desse mês porque ele esta intimamente ligado a nossa lida diaria como espiritos viajores do Universo. Penso que nosso maior desafio é a familia porque nesse ambiente nos mostramos por inteiro, sem mascaras e muitas vezes tratamos os de "fora" com carinho e atenção e os que estão dentro de nossa casa com indiferença. Todos ainda somos inperfeitos, temos nossas dividas com os viventes daquela pequena sociedade. Ali temos a exata noção do que é amar o nosso inimigo, quando esse inimigo vem ao nosso encontro como ente "querido", ali temos a exata noção do que é o amor verdadeiro quando nossos amigos e amores do plano maior estão reunidos nessa jornada terrena.
Tenho assistido varias separações e as vezes fico me perguntado, o porque, sera que estamos bricando? Será que não estamos focando somente no material? Será que fazemos nossas escolhas com o intuito de se não der certo procuramos outro ou outra? E os frutos dessa união instavel? Como será o futuro desses espíritos?
Gostaria que alguem debatesse o assunto sobre esse prisma. Somos a favor da separação? Quais as consequencias desse ato na nossa jornada evolutiva?

Abraços a todos.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Patricia Cosentino em 05 de Junho de 2010, 13:16
Citar
Olá a todos.

Esta é a minha primeira participação neste Fórum.

Em relação a alguns dos items listados, gostaria de questionar alguns pontos.

a) O que é o Voto de Silêncio e Isolamento e qual a razão pela qual existe?

b) Honrar Pai e Mãe... Deve algum(a) filho(a) honrar algum progenitor que o(a) trata de todas as formas menos daquela que um Pai deve tratar um filho, nomeadamente dando-lhe enormes tareias quase diárias, durante anos a fio? Que o(a) trata como "escravo(a)"? Que cometa qualquer tipo de abuso sexual sobre o seu filho(a)? Porquê? Algum desses comportamentos é motivo de honorabilidade ou é algo que deva louvar-se?

Concordo que deve sempre honrar-se quem nos AMA, que nos respeita, quem nos protege, isso inclui Pai e Mãe, mas discordo completamente em honrar-se quem quer que seja que tenha esse tipo de comportamentos com um filho ou com outra pessoa qualquer. Seja Pai, Mãe, Tio, Primo, Irmão, etc.

c) Ingratidão dos filhos... Deverá algum filho ficar grato aos seus "pais", por ser vítima de Violência Doméstica, Abuso, Abuso Sexual, etc?
Está certo que Pai e Mãe são aqueles que nos dão a vida, mas acima de tudo, não são eles pessoas, como outras quaisquer? Não têm eles o mesmo dever de respeitar os filhos, tal como os filhos de respeitar os pais?
Não é essa a base de qualquer relação Humana? Não diz o ditado que "Quem quer ser respeitado, dá-se ao respeito"?

Já agora, para que não fique o mal-entendido... Eu NÃO fui vítima de abuso sexual por parte dos meus pais, apesar de ter sido vítima das restantes, mas creio que muitas mais pessoas (infelizmente) igualmente foram e/ou são vítimas dos seus pais, pelo que creio que são questões que têm toda a relevância.

Não apenas em termos morais, mas também em termos de Evolução Espiritual da própria vítima.

Obrigado e Bem-Hajam todos. :)

Nuninhu

entendo que seja muito difícil aceitar esses fatos tão complexos, mas devemos crer que para tudo existe uma explicação. Sem querer justificar, como saber o que esses indivíduos que sofreram maus-tratos realizaram ou foram em outras encarnações?
Talvez, estejam resgatando dívidas passadas, algumas vezes até minimizadas.
Vemos nas notícias todos os dias esses crimes acontecendo e eu me pego pensando que talvez seja o momento de orarmos por esses irmãos desesperados que praticam tais atos, para que Deus tenha piedade e eles sejam auxiliados mais rapidamente e não cultivarmos a incompreensão nem ficarmos irados com isso que acontece. Porque, desta forma estaremos nos ligando a pensamentos negativos e prejudicando a evolução desses irmãos menos esclarecidos.
Devemos, então, orar para que eles sejam amparados pelo amor de Jesus e que não pratiquem mais nenhuma atrocidade.

E como disse Jesus, mesmo que seja MUITO difícil: Amar os nossos inimigos! Pois as pessoas que gostamos conseguimos amar facilmente.

Eu estou tentando, não que seja fácil, mas fazer uma prece sempre auxilia e acalma meu coração e espero que o irmão menos esclarecido siga seu caminho na luz do Senhor Jesus.

Espero que tenha sido clara.

Abraços fraternais

Patricia
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dudadabahia em 05 de Junho de 2010, 13:44
Esta em família é partilhar com todos os bons e os maus momentos da vida de cada um. Uma a família não é feito só de momentos bons mais de momentos ruim também. Porém se dentro de cada coação familiar estiver plantado a semente do amor, juntos vencerão todos os tormentos e conflitos que recaiam sobre eles. Uma família é formada acima de tudo com muito amor. Vamos cuidar de nossa família e viveremos em nossa casa na paz do Senhor Jesus.

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Alexandre J em 05 de Junho de 2010, 13:45
Olá pessoal, o tema do mês é muito importante, uma vez que fazemos parte da sociedade onde vivemos, mas muitas vezes, não queremos assumir a responsabiidade de pertencer a essa sociedade. Reclamamos da Violência, da falta de amor, chegamos a afirmar que o mundo está perdido, mas não lembramos que fazemos parte desse mundo. O que estamos fazendo? Não basta não sermos violentos, é preciso falar de paz, sermos realmente pacificadores, precisamos mostrar a força grandiosa do amor em nosso dia-a-dia. Não podemos achar que por sermos espiritas, somos melhores, muitos acreditam que não podem frenquentar determinados locais, dizem "Não vou nesse tipo de ambiente", vale lembrar que Chico Xavier, frenquentemente visitava as prostitutas para falar a boa nova, ou seja, então não podemos descriminar ninguem, se for para ajudar temos que ir, acima tudo devemos lembrar que todos somos irmãos, tanto o rico, como o pobre, o ético como o ladrão, o sobrio como o bêbado....

bem é isso, que a paz esteja com todos....
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Surya em 05 de Junho de 2010, 13:46
    Irmão  Moura! gosto da maneira como nós explica,obrigada, este forum é para esclarecer, como você postou tudo está no Na codificação quem não lê se perde.

Espirista amai sempre.....Intrui-vós sempre!!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 05 de Junho de 2010, 13:48


Esta é a minha primeira participação neste Fórum.

Em relação a alguns dos items listados, gostaria de questionar alguns pontos.

a) O que é o Voto de Silêncio e Isolamento e qual a razão pela qual existe?

[/quote]
Evangelho segundo o Espíritismo
Em relação a alguns dos items listados, gostaria de questionar alguns pontos.

a) O que é o Voto de Silêncio e Isolamento e qual a razão pela qual existe?
 769. Concebe-se que, como principio geral, a vida social esteja nas leis da Natureza. Mas como todos os gostos são também naturais, por que o do isolamento absoluto seria condenável, se o homem encontra nele satisfação?

         — Satisfação egoísta. Há também homens que encontram satisfação na embriaguez; aprovas isso? Deus não pode considerar agradável uma vida em que o homem se condena a não ser útil a ninguém.

        770. E que pensar dos homens que vivem em reclusão absoluta para fugirem ao contato pernicioso do mundo?

        — Duplo egoísmo.

       770 – a) Mas se esse retraimento tem por fim uma expiação, com a imposição de penosa renúncia, não é meritório?

        — Fazer maior bem do que o mal que se tenha feito, essa é a melhor expiação. Com esse retraimento, evitando o mal o homem cai em outro, pois esquece a lei de amor e caridade.

       771. Que pensar dos que fogem do mundo para se devotarem ao amparo dos infelizes?

        — Esses se elevam aos e rebaixarem. Têm o duplo mérito de se colocarem acima dos prazeres materiais e de fazerem o bem pelo cumprimento da lei do trabalho.

       771 – a) E os que procuram no retiro a tranqüilidade necessária a certos trabalhos?

        — Esse não é o retiro absoluto do egoísta; eles não se isolam da sociedade, pois trabalham para ela.

       772. Que pensar do voto de silêncio prescrito por algumas seitas desde a mais alta Antiguidade?

        — Perguntai antes se a palavra é natural e por que Deus a deu. Deus condena abuso e não o uso das faculdades por ele concedidas. Não obstante, o silêncio é útil porque no silêncio te recolhes, teu espírito se torna mais livre e pode então entrar em comunicação conosco. Mas o voto de silêncio é uma tolice. Sem dúvida, os que consideram essas privações voluntárias como atos de virtude tem boa intenção, mas se enganam por não compreenderem suficientemente as verdadeiras leis de Deus.

Comentário de Kardec: O voto de silêncio absoluto, da mesma maneira que o voto de isolamento, priva o homem das relações sociais que lhe podem fornecer as ocasiões de fazer o bem e de cumprir a lei do progresso
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: DEUZAAA em 05 de Junho de 2010, 13:56
QUE PROGRAMA FOI FEITO PARA FAZER ESTE VIDEO...FOI O PPS OU OUTRO?

Espero que possamos aprender muito neste mês...

Parabéns pela iniciativa..

Abraços Fraternos

Gisella ;)
[/quote]
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 05 de Junho de 2010, 13:57
Bom dia a todos,
Nuninhuu,
Esta resposta foi para o seu primeiro item.
Nada tem de louvável no isolamento e sim de egoísmo.
Viemos para conviver e crescer. Como fala o Evangelho o voto do silêncio também vai contra as Leis Naturais, Deus nos deu o dom da palavra para usarmos na nossa cominicação.

Desculpem-me o post anterior mandei a resposta antes de estar pronta.
Um abço Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: DEUZAAA em 05 de Junho de 2010, 13:57
Edna, amei o texto, o site....gostaria de saber que programa vcs usam para montar os videos, eu uso alguns, mas este achei MUITO LINDO....se puderem me dizer agradeço muito.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Juliano.clj em 05 de Junho de 2010, 14:01
     Oi para todos, pensamentos de amor possam fluir durante este estudo.

      Acredito que a nessecidade da vida social, é fundamental para treinarmos nossas virtudes, que é o amor, bondade, caridade entre outras varias, assim são colocadas em nossos caminhos todos os seres que contribuirão para alcançar estas virtudes, sejam os familiares, os amigos, os inimigos os quais julgamos ser inimigos, os ladrões e outros, afinal se estão em nosso aminho é por que temos a nessecidade aliada com a capacidade de ajuda-las, Deus não coloca fardos pesados em ombros fracos.
       Portanto não devemos temer ao próximo, e sim ama-lo, dificil sim mas não impossivel, pois nada é impóssivel, quando se tem Deus em seus passos.
       Lembramos também de amar não somente como um homem "espiritualista" ( que DEVE amar aos seus inimigos, DEVE orar pelos que o perseguem, DEVE fazer o  bem agueles que  o odeiam) mas como um homem "espiritualizado" ( que QUER amar aos seus inimigos, QUER orar pelos que o perseguem, QUER fazer o bem agueles que o odiam.

         "FAÇA AOS OUTROS, O QUE GOSTARIA DE RECEBER"

Bom estudo para nós.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 05 de Junho de 2010, 14:12
Nuninhuuu seu item B)
Honrar pai e mâe mesmo que eles não mereçam.

Segundo o Evangelho devemos honrá-los mesmo que não tenham sido bons pais, para ensinar-lhes o perdão e a caridade e assim faze-los evoluir.
Acredito que tudo tenha um limite.
Os Espíritos quando formam a familia na sua fase pre´-encarnatória , todos estão em comum acordo. Uns vem para reparar as faltas e outros para ajudar nesta reparação.
Ajudar a reparar a falta não é de forma alguma fazer o outro sofrer aquilo que nos fez na vida anterior,e sim passar amor e carinho a quem nos fez sofrer .
Se qualquer um dos dois infringe a Lei Natural de tal forma a causar ainda mais danos  a ambos, como insesto, agressóes físicas a ponto de lesar violentamente ou retirar a vida do filho, este resgate não foi feito, o melhor é a separação e voltar na próxima oportunidade para repararem juntos o erro.
Muitas mães permitem a agressão aos seus filhos por parte dos pais e vice-versa.
Quando a relação familiar chega a este ponto, o melhor é que esta família se separe mesmo.
Nunca uma mãe ou um pai por amor ao conjuge, deve permitir tamanha atrocidade com seu filho. Vide caso Isabela Nardoni e esta semana um caso em Volta Redonda onde o padastro espancou um menino de quatro anos até a morte.

Um abço Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 05 de Junho de 2010, 14:21
Continuando a responder a NUNIHUU,
Nem sempre os pais são mais evoluidos que os filhos espiritualmente. Muitas vezes a missão que deveria ser dos pais encaminhar aos filhos pode ser contrária.
Muito aprendemos com nossos filhos também, o perdão Filial leva a isso.
Mas como disse anteriormente, depnde do limite. Chegar a extremos de crueldade não dá , nem por parte dos genitores , nem por parte dos pais.
Esta é  aminha forma de pensar.
O problema está todo no egoísmo e na insegurança.
Um abço
Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Juliano.clj em 05 de Junho de 2010, 14:23
   Irmão  Moura! gosto da maneira como nós explica,obrigada, este forum é para esclarecer, como você postou tudo está no Na codificação quem não lê se perde.

Espirista amai sempre.....Intrui-vós sempre!!

         Lembramos irmãos, que Deus nos forneceu as escrituras e todas as obras, escritas até hoje, e continuara fornecendo outras, por não conseguirmos utilizar, ouvir, aceitar ou trabalhar um grande instrumento que Deus nos deu antes de qualquer escrita, o nosso CORAÇÃO, importante sim LER e APRENDER, porem aquele que mais amou no mundo não escreveu nada, simplismente amou.

       Peço desculpas pelas palavras mas não consegui segurar, a emoção e a oportunidade de explressa-las.

       Que Deus abençoe a todos, que aqui participam, seus lares, seus amigos, a sociedade a qual participa, possa receber neste em cada coração um raio Divino de PAZ, ESPERANÇA, FÉ e AMOR.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: ROBERTH em 05 de Junho de 2010, 14:26
nada mais proveitoso que um estudo dessa magnitude,parabens a todos os responsáveis por essa idéia tão construtiva,espero aprender e se puder também contribuir com o meu escasso saber,ficarei feliz por  isso
até....
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 05 de Junho de 2010, 14:27
Correção.
"Mas como disse anteriormente, depende do limite. Chegar a extremos de crueldade não dá , nem por parte dos genitores , nem por parte dos filhos".
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: balagan em 05 de Junho de 2010, 14:30
sociedade ei familia..
 a familia e um patamar.onde comecamos e entender que somos seres humanos, que temos ums vida alem desta aqui,, mas hoje no tempo em que vivemos, pra muitos que vivem em diferentes partes do mundo ja nao e mais este a meta de viver,, onde cada uma aprender que ele tem que ser melhor.. assim  no passado,, todos os encinammentos, que cristo, tentou tranmitir ao seu povo,, que esta patamar ja exitia..  que naquela sociedade cada um  acredita que sua familia e melhor que a outra..
mas hoje ainda quando as pesssoas aprendem que  tiram o mais natural,,  quando se nascer I trenura de maes e filhos,,
 como sera possivel,,  enquanto a sociedade so pensa em ganhar mais dinheiro,,
 ha muito pra ver neste mundo,, ainda continuamos a caminha no caminho do apocalipse,, e triste.. mas tem muitas coisas que acontece que nao e facil viver nem em familia nem e sociedade,, hoje os sao iguais onde leva o indiviuo a lugar nenhum,, so a propria perdicao,,
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: JosinaldoLima em 05 de Junho de 2010, 14:39
Amigos, um dia iluminado para todos nós...

Gostaria de usar a seguinte citação de nosso amigo Anton...

Não amem a familia, o que contem e o que representa, pois isto não será amor mas paixão. Não a diferenciem dentre os demais, pois isto será egoismo. Não cultuem ou idolatrem espiritos, pois isto serão apegos que apenas os manterão indefinidamente no circulo das encarnações. Amem a Deus acima e antes de tudo, nos bons e nos maus momentos igualmente. Apos a curta vivencia da encarnação, tudo passa na impermanencia da ilusão, so a unica realidade, Deus continua o mesmo.


Acredito que quando amamos nossa família, não estamos sendo egoístas e, sim, aprendendo a amar de verdade, aquele AMOR colocado por Jesus com tanta propriedade, que apenas um Ser Iluminado como Ele poderia sentir.

Estamos ainda na infância da Humanidade e, por essa razão, Deus nos fez seres gregários, necessitados da vida em sociedade, exatamente para aprendermos a amar.

Amemos, sim, nossa família carnal que nos deu essa bendita oportunidade da reencarnação e que, com todas as dificuldades que existem, está nos ensinando a sermos, exatamente, menos egoístas, mais solidários, caridosos... e, todas essas conquistas culminarão com o AMOR Universal!!

Muita paz

Abraços Fraternos

Gisella ;)

Cara GISELLA, muito boa sua posição quanto ao amor indispensável, primeiramente, à família; uma vez que ela constitui nosso primeiro e mais forte laço de relacionamentos.

Creio que o colega pretendeu dizer "Não amem SÓ a familia", daí sua preocupação em lembrarnos da NOSSA FAMÍLIA UNIVERSAL.

Aos comentários muito pertinentes de voces, coloco um sentimento meu, que trago como um pano de fundo vivencial: "Como nosso amor chega a DEUS, se não for através das ações que dirigimos aos nossos semelhantes - Humanos, animais, vegetais... ?





Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hauch em 05 de Junho de 2010, 14:40
    Que a Paz e o Amor Infinitos de DEUS Recaiam Sobre Todos.

    O resultado natural do amor entre pessoas de sexos diferentes é o casamento, quando se tem por meta a comunhão física, o desenvolvimento da emoção psíquica, o relacionamento gerador da família e o companheirismo.
    O matrimônio representa um estágio de alto desenvolvimento do Eu, quando se reveste de respeito e consideração pelo cônjuge, firmando-se na fidelidade e nos compromissos da camaradagem em qualquer estágio da união que os vincula, reciprocamente, um ao outro ser.

    Muita Paz.


    Irmão Hauch
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Halan Crystian em 05 de Junho de 2010, 14:43
Olá Ruy! Gostaria que você explicasse melhor sua interpretação destes versículos. obrigado.
Oi! Prezados irmãos, meu "Boa Noite" a todos.

Quando se fala em Sociedade e Família, associamos de imediato, ao "Laço de Família", e não temos como fugir de anelar a todos, estejam eles dentro de nossa Família atual ou fora dela, como foi visto, sigamos em frente; porém jamais sem deixar de olhar para trás e para os lados, pois o "Alto" nos deu mais uma chance de reconciliação.

Jamais devemos menosprezar a quem quer que seja, pois foi dito por Jesus: Mateus 10:34-37.
34 Não cuideis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer paz, mas espada;

35 Porque eu vim pôr em dissensão o homem contra seu pai, e a filha contra sua mãe, e a nora contra sua sogra;

36 E assim os inimigos do homem serão os seus familiares.

37 Quem ama o pai ou a mãe mais do que a mim não é digno de mim; e quem ama o filho ou a filha mais do que a mim não é digno de mim.

Eis aí o porque da reconciliação.

Um forte abraço, cheio de Paz e Luz.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hauch em 05 de Junho de 2010, 14:45

  Que a Paz e o Amor Infinitos de DEUS Recaiam Sobre Todos.
 
  Conquista da monogamia, através de grandes lutas, o instinto vem sendo superado pela inteligência e pela razão, demonstrando que o sexo tem finalidades específicas, não devendo a sua função ser malbaratada nos jogos do prazer incessante, e significa uma auto-realização da sociedade, que melhor compreende os direitos da pessoa feminina, que deixa de ser um objeto para tornar-se nobre e independente quanto é. O mesmo ocorre em relação ao esposo, cabendo à mulher o devido cumprimento dos deveres de o respeitar, mantendo-se digna em qualquer circunstância e época após o consórcio.
  Mais do que um ato social ou religioso, conforme estabelecem algumas Doutrinas ancestrais, vinculadas a dogmas e a ortodoxias, o casamento consolida os vínculos do amor natural e responsável, que se volta para a construção da família, essa admirável célula básica da humanidade.


  Muita Paz.


  Irmão Hauch
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Halan Crystian em 05 de Junho de 2010, 14:49
Muito interessante o tema. Eu gostaria de ressaltar uma dificuldade que talvez outros aqui tenham. É muito fácil conhecer esses preceitos do que é bom e correto para uma família, mas, e em relação aos parentes difícieis? E em relação aos mais que difícieis? O que fazer com o membro da família que quer destruir o clã? Amar e perdoar o seu assassino é fácil quando ele está na cadeia e longe de você e quando ele está te rodeando para tentar dar outra investida? o que fazer com este?
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: maragno em 05 de Junho de 2010, 15:00
Jesus disse " Reconciliai c0m vossos adversários enquanto estiver a caminho"Se o outro não quer ,faça a tua parte,tolerando ,orando e procurando a reforma intima pra servir de exemplo.A assistencia espiritual nos centros   atraves das palestras e orações, faz com que o inimigo invisivel se afaste, raciocinando e mais que isso , o encarnado se reformando o inimigo se afasta pois ve que não adianta atuar numa pessoa de bem com mais luz ,pois ela afasta as trevas .Muita paz a todos
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 05 de Junho de 2010, 15:18
Pessoal, bom dia!!!!

Que maravilha acordar e ter que ler tantos posts!!! Que Jesus nos ilumine para que aprendamos a convivência familiar e social...

São tantas as mensagens enriquecedoras que fica até dificil de citar alguma, por isso vou fazer minha colocação...

Realmente não é fácil perdoar aqueles que deveriam ser nossos cuidadores e, de repente, se transformam em nossos algozes.

Tive pai alcoólatra durante toda a minha infância, que só não nos agredia porque temos uma mãe guerreira e defensora da sua prole.

E, como guerreira, nunca desistiu daquele que tinha escolhido como companheiro pelo casamento. E hoje, temos um PAI, em todos os sentidos dignos da palavra. E minha mãe, tem um companheiro que a ampara na velhice!!!!

Nossos filhos (são 7 netos vindos dos 4 filhos) têm o avô que todo neto quer ter... que aconselha, de brinca, que acolhe, que ajuda, enfim...

Foi fácil para nós, filhos?? Foi fácil para a companheira?? Com certeza, não. Mas podemos dizer que foi o AMOR de uma mulher que uniu a família que estava perdendo os laços.

Claro que cada caso é um caso... Mas, sem AMOR, não há como reconciliar, não dá para perdoar, não dá para conviver...

Mas acredito que, se minha mãezinha, hoje com 77 anos, tivesse desistido do meu paizinho, hoje com 82 anos, talvez não o amaríamos como amamos hoje, muito pelo contrário... talvez nosso desamor tivesse levado-o mais cedo para a pátria espiritual... e hoje seus netos não estariam aproveitando e aprendendo com esse avô maravilhoso que eles têm.

Se não conseguirmos perdoar, amar nessa encarnação, Deus que nunca desiste de nós, nos dará outra oportunidade, pois Jesus nos disse que : "Nenhuma de suas ovelhas se perderia para sempre"...

Um sábado iluminado a todos.. (apesar do friozinho que está chegando..) e ... aproveitemos esse sábado para estar com quem amamos!!!

Abraços Fraternos

Gisella ;)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Nuninhuu em 05 de Junho de 2010, 15:29
Citar
Olá a todos.

Esta é a minha primeira participação neste Fórum.

Em relação a alguns dos items listados, gostaria de questionar alguns pontos.

a) O que é o Voto de Silêncio e Isolamento e qual a razão pela qual existe?

b) Honrar Pai e Mãe... Deve algum(a) filho(a) honrar algum progenitor que o(a) trata de todas as formas menos daquela que um Pai deve tratar um filho, nomeadamente dando-lhe enormes tareias quase diárias, durante anos a fio? Que o(a) trata como "escravo(a)"? Que cometa qualquer tipo de abuso sexual sobre o seu filho(a)? Porquê? Algum desses comportamentos é motivo de honorabilidade ou é algo que deva louvar-se?

Concordo que deve sempre honrar-se quem nos AMA, que nos respeita, quem nos protege, isso inclui Pai e Mãe, mas discordo completamente em honrar-se quem quer que seja que tenha esse tipo de comportamentos com um filho ou com outra pessoa qualquer. Seja Pai, Mãe, Tio, Primo, Irmão, etc.

c) Ingratidão dos filhos... Deverá algum filho ficar grato aos seus "pais", por ser vítima de Violência Doméstica, Abuso, Abuso Sexual, etc?
Está certo que Pai e Mãe são aqueles que nos dão a vida, mas acima de tudo, não são eles pessoas, como outras quaisquer? Não têm eles o mesmo dever de respeitar os filhos, tal como os filhos de respeitar os pais?
Não é essa a base de qualquer relação Humana? Não diz o ditado que "Quem quer ser respeitado, dá-se ao respeito"?

Já agora, para que não fique o mal-entendido... Eu NÃO fui vítima de abuso sexual por parte dos meus pais, apesar de ter sido vítima das restantes, mas creio que muitas mais pessoas (infelizmente) igualmente foram e/ou são vítimas dos seus pais, pelo que creio que são questões que têm toda a relevância.

Não apenas em termos morais, mas também em termos de Evolução Espiritual da própria vítima.

Obrigado e Bem-Hajam todos. :)

Nuninhu

entendo que seja muito difícil aceitar esses fatos tão complexos, mas devemos crer que para tudo existe uma explicação. Sem querer justificar, como saber o que esses indivíduos que sofreram maus-tratos realizaram ou foram em outras encarnações?
Talvez, estejam resgatando dívidas passadas, algumas vezes até minimizadas.
Vemos nas notícias todos os dias esses crimes acontecendo e eu me pego pensando que talvez seja o momento de orarmos por esses irmãos desesperados que praticam tais atos, para que Deus tenha piedade e eles sejam auxiliados mais rapidamente e não cultivarmos a incompreensão nem ficarmos irados com isso que acontece. Porque, desta forma estaremos nos ligando a pensamentos negativos e prejudicando a evolução desses irmãos menos esclarecidos.
Devemos, então, orar para que eles sejam amparados pelo amor de Jesus e que não pratiquem mais nenhuma atrocidade.

E como disse Jesus, mesmo que seja MUITO difícil: Amar os nossos inimigos! Pois as pessoas que gostamos conseguimos amar facilmente.

Eu estou tentando, não que seja fácil, mas fazer uma prece sempre auxilia e acalma meu coração e espero que o irmão menos esclarecido siga seu caminho na luz do Senhor Jesus.

Espero que tenha sido clara.

Abraços fraternais

Patricia
Certo, Patrícia, não nego isso.

Mas creio haver uma diferença entre Honrar e AMAR.

Eu posso AMAR muito o meu Filho ou Pai, Tio Primo, etc, mas não o(s) Honrar, na medida em que tenha(m) comportamentos condenáveis, uma vez que esses mesmos comportamentos não devem ser promovidos, mas sim tudo fazer para que sejam eliminados.

Era mais a isso que me referia. Provavelmente não me terei explicado da melhor forma, no meu post inicial. As minhas desculpas pelo facto.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Joceli Castaman em 05 de Junho de 2010, 15:31
    Olá todos!!!

Oi!!!Estou com dificuldades de encontrar o espaço para registrar meus textos!!!! Preciso de ajuda!!! Sou Professora, amo minha profissão mesmo ela sendo cada vez mais difícil, mas o que realemete vive em mim me intrigando é o MEDO, tenho medo de muitas coisas nas quais quase não falo para ninguém. Com muita frequência eu sinto culpa, mas não sei porque...!!!! Sou calma, agradável, procuro ajudar bastante os outros, no entanto quando me relaciono com minha famíia eu sinto culpa, culpa, medo..... Por favor me ajudem!!!!! Por que isso? Quero viver sem sentir esse sentimento tão ruim. Um forte abraço       espero ajuda
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 05 de Junho de 2010, 15:38
Amados irmãos estudantes,
ainda refletindo em A necessidade da vida social;
Desde que o homem cogita, ele se revolve sem entender os motivos para que tantos “porque’s”apoquentam suas idéias.
Não me canso de louvar a N.S.J. o Cristo, pela magnífica oportunidade de estar refletindo aqui neste tema.
Tantos pensadores tentaram encontrar respostas coletivas para o imbróglio filosófico-ético-moral que aflige a humanidade.
Max Scheler- filósofo alemão (1874-1928), em seu trabalho sobre a antropologia filosófica, tentando reunir e captar entendimentos oriundos das ciências: biológicas, sociológicas, psicológicas, etnológrafas, e contadas pela história emoldurou um quadro de estudos que envolveu e mantém adeptos modernos acerca dos entendimentos do que seja a necessidade da vida social e suas “perrenguesas”.
Karol Wojtyla (Papa João Paulo II), defendeu sua tese sobre a construção de uma moral ética Cristã, baseando-se no sistema proposto por Max Scheler, daí a importância que esse pensador representa para os filósofos modernos.
Seu pensamento centrado na metafísica e antropologia, conceitua que a essência espiritual do e sua ligação com as teorias religiosas seriam o cerne de suas dificuldades no convívio social e na busca humana por melhor dias.
“falando agora unicamente por mim”: Eu sei o que sei, mas desconheço completamente o que não sei, e nem siquer sou capaz de mensurar o que sei, muito menos o que não sei, daí me coloco como eterno buscador...
Todavia refletindo com o que sei, e dentro dessa justa medida, numa análise global dos exemplos que tive a oportunidade de estudar até aqui penso que...
•   receio, timidez e insegurança
•   egoismo e orgulho
•   intolerância
•   ausência de amor
•   ausência de conhecimento espiritual,
Tudo isto encontra na teoria da Evolução assistida a que penso que estamos submetidos nesta presente eternidade, que explica de forma simples, como tudo na natureza, todas as nossas dificuldades e a enorme e inteligente impositura da Divindade no âmbito do nosso caminho evolutivo a “necessidade da vida social;”
Ctrl+V...
“Evocando o exemplo do Cristo, a mentora de Divaldo P. Franco recomenda: “Atesta a tua confiança no Senhor e a excelência da tua fé mediante a convivência com os irmãos mais inditosos que tu mesmo. Sê-lhes a lâmpada acesa a clarificar-lhes a marcha. Nada esperes dos outros. Sê tu quem ajuda, desculpa, compreende. Se eles te enganam ou te traem, se te censuram ou te exigem o que te não dão, ama-os mais, sofre-os mais, porquanto são mais carecentes de socorro e amor do que supões. Se conseguires conviver pacificamente com os amigos difíceis e fazê-los companheiros, terás logrado êxito, porquanto Jesus em teu coração estará sempre refletido no trato, no intercâmbio social com os que te buscam e com os quais ascendes na direção de Deus.”
Reparemos:
•   “Atesta a tua confiança no Senhor e a excelência da tua fé mediante a convivência com os irmãos mais inditosos que tu mesmo.
•   Sê-lhes a lâmpada acesa a clarificar-lhes a marcha.
•   Nada esperes dos outros. Sê tu quem ajuda, desculpa, compreende. Se eles te enganam ou te traem, se te censuram ou te exigem o que te não dão, ama-os mais, sofre-os mais, porquanto são mais carecentes de socorro e amor do que supões.
•   Se conseguires conviver pacificamente com os amigos difíceis e fazê-los companheiros, terás logrado êxito, porquanto Jesus em teu coração estará sempre refletido no trato, no intercâmbio social com os que te buscam e com os quais ascendes na direção de Deus.”

Humildemente, acrescento, o que ainda não consigo realizar, não deve me fazer sofrer, mas lutar, estudar-me, buscar conhecer-me para amanhã realizar.
Saúde e Paz a todos!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 05 de Junho de 2010, 15:46
Penso que:
•   receio, timidez e insegurança
•   egoismo e orgulho
•   intolerância
•   ausência de amor
•   ausência de conhecimento espiritual,
e muito mais é unicamente oriundo dos períodos pré-cognitivos que vivenciamos e que lá então foram utilíssimos para nos trazer a todos até aqui.
Agora urge, peneirarmos o que deve ficar e descartar o que não deve e nesse trabalho hercúleo, o décimo segundo de cada um de nós, é:
Aceitar nosso eu como somos, alavancar forças para nos posicionarmos como o Cristo exemplificou e Joana de Angelis, exortou, e lancarmos-nos ao labor, ao invés de ficarmos inertes e críticos.
Saúde e Paz!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 05 de Junho de 2010, 15:47
Mateus, 12

46 - Enquanto ele ainda falava às multidões, estavam do lado de fora sua mãe e seus irmãos, procurando falar-lhe.
47 - Disse-lhe alguém: Eis que estão ali fora tua mãe e teus irmãos, e procuram falar contigo.
48 - Ele, porém, respondeu ao que lhe falava: Quem é minha mãe? e quem são meus irmãos?
49 - E, estendendo a mão para os seus discípulos disse: Eis aqui minha mãe e meus irmãos.
50 - Pois qualquer que fizer a vontade de meu Pai que está nos céus, esse é meu irmão, irmã e mãe


A unica familia que possuem os espiritos é a familia universal, onde todos são irmãos e filhos do mesmo Pai. No entanto, o espirito quando se humaniza, acredita que é filho de seu pai e de sua mãe carnal, os que lhe geraram o corpo fisico, instrumento de vivencia de provas por algum tempo.

Não amem a familia, o que contem e o que representa, pois isto não será amor mas paixão. Não a diferenciem dentre os demais, pois isto será egoismo. Não cultuem ou idolatrem espiritos, pois isto serão apegos que apenas os manterão indefinidamente no circulo das encarnações. Amem a Deus acima e antes de tudo, nos bons e nos maus momentos igualmente.

Olá a todos,

Se me permitem participar desse estudo, em primeiro lugar gostaria de parabenizar a equipe do FE pelo tema, e a Edna, a dirigente do estudo.

Em segundo lugar, já pego carona nesse post do Anton, porque ele expressa quase que exatamente o meu ponto de vista.

Sociedade: sem ela não haveria condições de o Espírito evoluir. E mais: sem as desigualdades naturais (não as que são produzidas socialmente, aqui é já outro departamento) não haveria outrossim condições de o Espírito evoluir.

Família. O que é a família senão um grupo de Espíritos reunidos com objetivos que foram traçados quando da escolha das provas??

"Configurações do tipo de família".

Famílias felizes: o que é uma "família feliz" senão um grupo de Espíritos afinizados no sentido de alimentarem entre si laços de amizade e afeto?? digo "laços de amizade e afeto", porque não podemos ainda dizer, que nesse tipo de família impere aquele AMOR conceituado por Jesus. É aqui que eu concordo com o Anton, pois que, será que numa família desse tipo o que há não é senão um egoísmo latente ou potencial?? Mas nós dizemos que é "amor". Assim, comumente "amamos" aqueles por quem nutrimos sentimentos de estima e afeição.

Famílias problemáticas: o que vem a ser esta senão um grupo de Espíritos reunidos por laços de afinidade que, entretanto, não são laços de amizade e afeição, mas são antes, afinidades por "dívidas recíprocas", e sabemos, mais que isso, que são os próprios Espíritos que solicitam esses tipos de provas, de se reunirem com desafetos do passado no afã de se dirimir os ódios e as malquerenças recíprocas remanescentes.

Famílias de Espíritos progressistas: grupos de cientistas/artistas que trabalharam juntos, em reencarnações pregressas num mesmo objeto de estudo e reencarnam juntos para prosseguirem tais estudos. Exemplos: os Curie e os De Broglie na França.

Famílias "políticas": grupo de Espíritos que renascem com o objetivo de trabalhem juntos num trabalho de grande alçada na área da política e, em conseqüência, para o bem comum - leia-se sociedade.

E enfim, poderiam se criar outros critérios para enumerar grupos de Espíritos afins (sejam afetos, desafetos, afinidade intelectual, artística, política, etc) que renascem num mesmo lar com finalidades previamente definidas, seja para a própria evolução ou estender essa evolução para um grupo maior de pessoas, socialmente falando.

Nesse sentido, cabe perfeitamente uma crítica à família nos moldes como ela foi concebida por setores religiosos diversos.

Concordo com o Anton quando ele diz que a nossa grande família, é a HUMANIDADE, e que, sempre que nos determos em uma apologia apaixonada da família como uma célula social, em que, nos moldes de uma "família feliz", tivermos o ensejo para dizer que ali estamos desenvolvendo a capacidade de amar e etc, acho que esse tipo de abordagem é sempre controversa, ou no mínimo, incompleta.

Lembremos que Jesus foi perseguido pela sua própria família, pois seus próprios irmãos queriam prendê-lo, pois o consideravam louco.

Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?.

Fica aí a reflexão para todos.

Obviamente que, há outros (dezenas deles) enfoques possíveis sobre esse interessante e profícuo tema, mas, para uma primeira participação deixo essas minhas reflexões e considerações para os amigos, e, como dizem nossos amigos portugueses, "esse tema dá pano para a manga".

Em posterior ocasião tentarei abordar "família e sociedade" num contexto mais amplo.

Espero ter contribuído,

Muita paz!

Maurício


  
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 05 de Junho de 2010, 16:01
   Olá todos!!!

Oi!!!Estou com dificuldades de encontrar o espaço para registrar meus textos!!!! Preciso de ajuda!!! Sou Professora, amo minha profissão mesmo ela sendo cada vez mais difícil, mas o que realemete vive em mim me intrigando é o MEDO, tenho medo de muitas coisas nas quais quase não falo para ninguém. Com muita frequência eu sinto culpa, mas não sei porque...!!!! Sou calma, agradável, procuro ajudar bastante os outros, no entanto quando me relaciono com minha famíia eu sinto culpa, culpa, medo..... Por favor me ajudem!!!!! Por que isso? Quero viver sem sentir esse sentimento tão ruim. Um forte abraço       espero ajuda
Amada irmã,
Medo é o primeiro passo para o autoconhecimento, todos nós nos sentimos assim algum dia...
Sei que isto não é consolador... mas é o que viví...
Não posso falar de algo que não viví...
Posso lhe asseguar, todavia, que hoje muito me alegra, tantos medos que eu senti um dia...
Foram eles a força que eu precisava para me deslocar do meu comodismo e me lançar no aprendizado de mim mesmo...
Antes porém nobre colega, estude muito a caridade para consigo mesma e entenda fortemente o que é caridade...
Nossos medos são clarividencias do que nos espera... em termos de auto conhecimentos e longe de serem ruins, são guias seguros para que cada um siga a sua própria metodologia.
Assegure-se de que voce não sentirá pena de voce mesma, nem deixe-se levar pela comiseração de auto-punir-se, esse é o primeiro passo para nos entalar longo tempo nos vícios, que são fugas, nada mais.
Ore. Oração é o único remédio para adquirires forças...
Forças muitas forças, pois a partir desse ponto só vc pode ajudar a voce, além de Deus...
Mas, não desanimes, logo, logo, vc verá essa fase ser ultrapassada e ainda se rirá de seus medos...
Que a Abençoe e Ilumine!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: YESNO em 05 de Junho de 2010, 16:04
Olá amigos,

Simplória, frequente e equivocadamente a sociedade, de ordinário, associa o termo Família às ligações consanguíneas. Desse formato de pensar, já constituimos clãs e tribos na noite dos tempos.

A sociedade evolui como um todo e, nessa era de globalização em que compartilhamos instantaneamente de todos os eventos e notícias, sabemos como estamos conectados.

A família, como instituição, tem assimilado, mais, o mecanicismo tecnológico e a tecnocracia. Cada elemento, assim estimulado, volta-se mais para fora de si, sem perceber o outro, a não ser como coisa e produto.

E neste mesmo ambiente de conflitos incompreensíveis entre irmãos, de tragédias e dores espalhadas, posicionamo-nos, não raro, em posições ambíguas. Notamos que falta fazem os conhecimentos da espiritualidade e dos mecanismos reencarnatórios.

A família consanguínea é o proto-laboratório, a bancada da escola da encarnação.

Porque no vizinho do lado pode estar nosso amparo, no professor o ancestral tutor, no sacerdote, no patrão, no cliente, estarão nosso familiares, à volta, num círculo familiar que mal suspeitamos.

Célula-mãe da sociedade como um todo, ninho das primeiras migalhas nesta nova empenagem, convirjamos para o estudo, espalhemos o quanto possamos as luzes da
Doutrina Espírita.

Abençoado o tema, tão necessário, como uma vacina aos males que inventamos por incúria e desvio da compreensão da vida, da fraternidade e dissintonia de Deus.

 Caminhemos no estudo.

Abraços fraternos
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: aldapablo em 05 de Junho de 2010, 16:06
BOM DIA AMIGOS ,QUERIDA EDNA TENHO O MAIOR PRAZER EM PARTICIPAR E APRENDER MUITO FIQUE COM DEUS AMIGA QUE ELE SEMPRE TE PROTEJA ABRAÇOS ALDA
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 05 de Junho de 2010, 16:10
   Olá todos!!!

Oi!!!Estou com dificuldades de encontrar o espaço para registrar meus textos!!!! Preciso de ajuda!!! Sou Professora, amo minha profissão mesmo ela sendo cada vez mais difícil, mas o que realemete vive em mim me intrigando é o MEDO, tenho medo de muitas coisas nas quais quase não falo para ninguém. Com muita frequência eu sinto culpa, mas não sei porque...!!!! Sou calma, agradável, procuro ajudar bastante os outros, no entanto quando me relaciono com minha famíia eu sinto culpa, culpa, medo..... Por favor me ajudem!!!!! Por que isso? Quero viver sem sentir esse sentimento tão ruim. Um forte abraço       espero ajuda

Olá, Joceli... um dia muito iluminado para você...

Como você pediu ajuda, acredito que muitas chegarão. Posso fazer a minha colocação???

Como o assunto é Família, sua necessidade vem bem ao encontro de nossas cogitações.

Família é a oportunidade de apararmos algumas arestas com aqueles que convivemos no passado. Esse é o ensinamento da Doutrina Espírita.

Por isso alguns conflitos "inexplicáveis"...

Como sugestão: procure uma Casa Espírita próxima da sua residência, onde você possa expor suas dúvidas, suas angústias e sofrimentos; a prática do Culto do Evangelho no Lar sem interrupção; estudo em grupo e, se possível, participar de um grupo de estudos da Família; se você tiver filhos pequenos, Evangelização Infanto-Juvenil e, é claro, Palestras e Fluidoterapia.

Querida, essas são as sugestões de quem já viveu muitas desavenças familiares e que, com o suporte dado pela Doutrina Espírita, pude procurar ajuda e, ainda, procuro resolvê-los.

Que Jesus ilumine seus propósitos de bem conviver com os seus!!!

Abraços Fraternos

Gisella ;)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Edivafa em 05 de Junho de 2010, 16:14
 ;) ;)Olá Bino e Hebe.
Como meu casamento está em crise busquei pesquisar muito para entender a relação entre casamento e plano espiritual, provações, a missão que temos e o que significa o casamento em nossas vidas.
Eu entendo que devemos esgotar todas as possibilidades na tentativa de mantermos um Lar e um casamento saudáveis e que este relacionamento esteja contribuindo para a felicidade da família e de nossos filhos.
A manutenção de um casamento não depende apenas do marido dou da mulher e sim de ambos e podemos ter uma situação onde fica insustentável a convivência criando um ambiente nada saudável para a formação de nossos filhos mesmo que não estejamos a ponto de cometermos um assassinato.
O importante na vida é sermos Felizes com cristo no coração e trabalhar para que todos ao nosso redor também sejam. Isso pode ocorrer juntos ou separados. Está muito claro que a probabilidade de isso ocorrer é muito maior quando estamos juntos em um ambiente fraternal, tendo como base o amor a compreensão e o carinho.
Hoje passando por uma situação onde manter o casamento está insustentável, eu acredito que isso possa ocorrer mesmo quando estamos separados.
Também pude concluir que cada caso é um caso, e cada um tem uma provação e não podemos generalizar que em todos os casos a união sem fim é nossa missão, pode ocorrer que a existência compartilhada durante um determinado período gere os frutos esperados conforme o 'combinado'. Cada caso será analisado de forma particular em algum momento. Um dia teremos que 'prestar contas' por nossos atos, sempre com objetivo de progredir e sermos seres melhores.
Um grande abraço a todos.
Edivafa  
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Clay em 05 de Junho de 2010, 16:16
Mensagem de espíritos diversos,psicografia do médium Benjamin de Aguiar disponível em www.saltoquantico.com.br (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5zYWx0b3F1YW50aWNvLmNvbS5icg==),sobre família:



Assembléia sobre Família e Missão

Benjamin Teixeira
por espíritos diversos.


Conglomerados psíquicos se ajuntam, num mesmo lar, como um laboratório avançado de psicologia, para complexas interações emocionais, laborando problemáticas inadiáveis de núcleos neuróticos insustentáveis em cada um dos envolvidos.

Demétrius.

Na família, Jesus surge como um norte de paz e de amor, a sugerir paciência, harmonia e renúncia, como caminhos para a felicidade geral e vindoura do clã.

Irmã Brígida.

Se você tem medo de enfrentar os problemas do lar, com seus desafetos e enfrentamentos cirúrgicos, não estará gabaritado a enfrentar os desafios do mundo externo, porque não terá sido extirpado de você o cancro maligno necessário a ser operado, na sala cirúrgica evolutiva do lar.

Gustavo Henrique.

Você quer curtição em outras plagas. É bom que curta logo o lodo que tem perto de si, p’ra não ter que engolir o lodo de alhures, bem mais pútrido e amargo. Em casa, você é treinado para agüentar o tranco lá fora. Em casa, você se torna homem ou mulher de verdade.

Roberto.

Disseram-lhe renunciasse a vencer nas lutas domésticas. Sim, tem razão, não deve vencer, mas se dar. Não fuja de compromissos, nem pretenda prevalecer nas desavenças do lar. Procure, acima de tudo e sempre, amar.

Eugênia.

Só há verdade onde há amor. Só há amor onde há paciência, companheirismo, compreensão e perdão. Busque, na fraternidade com o próximo mais próximo, a condecoração necessária para ser autorizado, pelo Plano Maior de Vida, a avançar na direção de responsabilidades maiores.

Anacleto.

Tens, no instituto doméstico, o cadinho bendito de sublimação de teus impulsos primitivistas, em vista da Espiritualidade Sublime que te aguarda, além fronteiras do túmulo. Abraça, resignado e feliz, os ensejos de reforma íntima com que te agracia o Divino Senhor, e segue, resoluto, na senda de auto-transformação para o Mundo Maior.

Eustáquio.

No lar, você encontra a oficina de trabalho evolutivo, a escola de auto-superação indispensável e, principalmente, a forja onde você retempera o aço da própria alma. Sem esse estágio indispensável, não adianta almejar as alturas, porque Deus, dentro de casa, através de anjos ignorados, terá sido desprezado e esquecido.

Temístocles.

(Textos recebidos em 8 de setembro de 2002.)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: aldapablo em 05 de Junho de 2010, 16:24
FAMILIA E A ESTRUTURA DA VIDA .ALDA
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 05 de Junho de 2010, 17:00


Viver em sociedade

Tudo indica que tenha nascido da necessidade comum de enfrentar as outras espécies mais fortes, uma fórmula que teve muito sucesso no mundo primitivo!
Hoje em dia, é uma condição para a sobrevivência da espécie humana.
A ciência experimental provou que a prolongada privação de contato com o meio e com os outros é dificil de suportar.
A ciência social afirma que o homem só se define enquanto inserido numa comunidade.
Viver em sociedade tem por antónimo a solidão. O solitário sofre, está abandonado, rejeitado pela sociedade, desprotegido, exposto aos mais diversos perigos e tem medo.



Olá bluemoon!

Excelente o seu post!!

Exatamente. As sociedades primitivas tiveram que se reunir em famílias não só para se protegerem de outras espécies mais fortes, mas principalmente de grupos rivais. Essa foi, sem dúvida alguma a primeira necessidade da criação da família.

Sim, o ser humano não pode auferir o auto-conhecimento sem estar inserido num contexto social, já que, a alteridade só é possível a partir da identidade, i. é, nos reconhecemos e nos identificamos socialmente através do outro.


Citar
A grande maioria das pessoas faz-se rodear de gente, quer habitando zonas habitadas, quer constituindo família, quer socializando com estranhos ou com animais. Tudo indica, de facto, que esta é a organização natural do homem.

Veja que aqui, entretanto, cara bluemoon, isto não significa necessariamente que “estar rodeado de gente” é um sinal de algum progresso para o Espírito. Uma das coisas que Jesus combateu foi a superproteção familiar. A superproteção da família ela traz sérios problemas não só quanto à emancipação psicológica, emocional e até financeira do indivíduo, mas sobretudo quanto à questão do auto-conhecimento. Repare, que se Jesus se deixasse contaminar pelos preconceitos de sua família e de seu meio, JAMAIS ele teria passado a sua mensagem, pois a mesma, veio contradizer toda a organização social e familial que tinha em Roma e, por conseqüência, nas organizações sociais da época.

Citar
A vida em sociedade, por outro lado, também não é fácil. Com tanta falta de civismo, tanto egoísmo, tanta lei da selva e do salve-se quem puder na mais moderna das metrópoles, faz-nos pensar sobre se é realmente este o estilo de vida que melhor serve a nossa espécie. Tanta violência doméstica, tanto divórcio litigioso, tanto crime passional só pode traduzir tensão e intolerância entre aqueles que são, ou outrora foram, significativos um para o outro.

Muito bem colocada essa questão. É para se pensar. Bom, acho que teremos tempo de debater mais sobre esse assunto. Mas, uma vez mais faço questão de frisar a pertinência das suas definições e considerações sobre a “necessidade” de se viver em sociedade e em família, da maneira histórica e sociológica como você considerou. 


Muita paz!


Maurício



Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: adriana santos em 05 de Junho de 2010, 17:14
Permita-me falar, do modo que sei. É ao qual entendo.

Estou participando pela primeira vez então me desculpe algo de errado.

Creio eu que nós somos enviados a lares onde temos afinidades, a fim de não Sucumbirmos a nossa atual existência, porem nesta mesma família que nos acolhe com laços familiares também são acolhidos aqueles que mediante provações, falta de afinidade, falta de amor, nos trará excelente oportunidade para por em pratica o que nós achamos estar prontos para superar.
Como vou amar todos os seres, se ao menos sei como me amar.
Como vou ter paciência com meu irmão do mesmo lar, se ao menos sei o que é isso.
Como vou cuidar dos meus pais velhos de cama, com dedicação digna de um cristão, se eu não aprendi e nem sei como aprender onde busco ajuda?
Como vou amar meus filhos, cuidar de suas necessidades físicas e espirituais se eu não sei nem olhar para o meu umbigo.
Ai a importância da família, aonde temos a oportunidade de aprender o amor, a paciência, o perdão, o carinho o afeto o respeito e ensinar também. Depois destas provações e convívio familiar com êxito, ai sim terá aprendido como suportar de forma sadia o convívio com os outros irmãos que não pertence ao círculo familiar.
Certa vez uma senhora me disse: O que eu com tantos erros vou poder te aconselhar, não segurei meu casamento, minhas filhas engravidaram solteiras, o que posso eu te dizer de uma vida familiar? Senti sua vergonha, doeu na alma aquele pensamento. Porém aquela mulher criou com garra suas filhas, eram amigas acima de tudo, enfrentaram juntas o preconceito e a rejeição que naquela época eram grandes, nem mãe nem filhas se deixaram abater pela ausência de um homem na casa. Tiveram o lar necessário para o desenvolvimento delas aprenderam a se respeitar e a se amarem como família, o que não acontecia quando se diziam uma família correta com pai, mãe e filhos.
Espero que tenham entendido minha forma de expressar,caso estiver errada na minha maneira de ver, ficarei grata com mais explicações.  :D
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: tadeu165 em 05 de Junho de 2010, 17:24
Bom dia  amigos, muita Paz...

Excelente o tema deste mês.

Família sempre me fascina.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Karla Amaral em 05 de Junho de 2010, 17:36
Que a paz de Jesus esteja com todos!

A ausência do amor e da fé geram o desequilibrio social. Enquanto o indivíduo estiver preocupado com o ter muito mais do que com ser, a sociedade sofrerá consequências fortes.

Karla
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: cassiarritz em 05 de Junho de 2010, 18:43
Boa tarde Edna,

Adorei o assunto abordado.É sempre muito importante  nos lembrarmos da importância da vida social, respeitando os princípios básicos da lei de amor e justiça que Jesus nos ensinou, afirmando que somente a prática diária destas leis é que nos permitirão receber o polimento necessário para nos tornarmos melhores.Sabemos todos que ainda não somos puros espíritos,aqueles que já vivenciam plenamente em comunhão com as leis divinas,mas somos espíritos em fase de purificação e crescimento e estudar e lembrar estas leis, só nos permite cada vez mais empregar esforços no auto-aperfeiçoamento.

Um grande abraço e muita paz.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Halan Crystian em 05 de Junho de 2010, 20:11
Entendi e quero parabenizar-lhe a colocação do Nuninhuu. O que vejo que tem ocorrido é uma autoilusão em relação à alguns preceitos citados ao longo da história. Sempre falamos que deve-se honrar pai e mãe, que devemos agradecer, etc. Mas, temos de ser realista e lidar com fatos que há pessoas que não se dão respeito, embora também devessem ser respeitados mas, uma vez quando eles mesmo não se dão respeito próprio, fica muito difícil, pra não dizer impossível que respeitemos este ser. É fácil amar e orar pelo inimigo quando ele não está "atuando". Será que quando vermos o inimigo armado vindo em nossa direção o melhor a fazer é amar e orar? Temos de ser realistas e ter discernimento para lidar com situações mais complexas. Deve-se levar em conta que Jesus falou em linhas gerais e portanto de maneira generalizada, no entanto, cada caso é um caso e não podemos esquecer disso. Há pessoas que por entender e muito tolerar os inimigos, chega uma hora que explode em stress com consequencias horríveis para si mesmo. Da mesma forma que deve amar ao semelhante, deve amar a si mesmo e compreender seus limites. Ele precisa caminhar sempre em frente e rumo ao progresso, no entanto, não pode esquecer sua condição de imperfeito e precisa lidar com o assunto para que não fique em uma constante utopia e encontre o melhor caminho e o equilibrio de suas ações.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Conforti em 05 de Junho de 2010, 20:33
          Muito bom esse tópico, particularmente no que concerne à familia.
          Contudo, não devemos esquecer de que o mestre Jesus afirmou que, mais importante do que a família, é a busca da Verdade, ou de nossa realização espiritual, ou do reino de Deus: “Aquele que não abandonar pai e mãe para seguir-me não é digno de mim”

          Nos mandamentos está: “honrar pai e mãe”. Se bem analisarmos, vamos ver que os mandamentos das religiões em geral, ocidentais e orientais, têm muita semelhança: os primeiros se referem a nosso posicionamento em relação a Deus: amar a Deus, não fazer imagens etc.; os demais, ao nosso posicionamento em relação aos semelhantes: não matar, não roubar, não prestar falso testemunho, não cobiçar, não adulterar. Estes são recomendações visando a um melhor relacionamento entre os homens. Buscam uma vida livre de conflitos, ódio, maldade e dor, portanto, uma vida mais tranquila do que a vida comum. Mas, paralelamente a isso, Jesus disse: “Buscai, em primeiro lugar, ...” e “Conhecereis a Verdade e...”.

          Jesus, apesar do mandamento “honrar pai e mãe”, afirmou: “Aquele que não abandonar pai e mãe para seguir-me, não é digno de mim...”. Assim, para Jesus, a busca da Verdade é de tal importancia, que ele diz que pai e mãe não são tão importantes quanto ela. Tanto que devemos, não imitá-lo ou acompanhá-lo, mas seguir seus ensinamentos sendo, o mais importante, o ‘Buscai em primeiro lugar... ’, pois, como ele afirmou, é o que devemos fazer em ‘primeiro lugar’; e ainda adverte que, quem não fizer isso, ‘não é digno de mim’, isto é, não é digno de conhecer a Verdade.

          Para Jesus conhecer a Verdade é mais importantes do que qualquer outra coisa, do que qualquer conquista ou posse; daí sua palavras: “O reino de Deus é semelhante a um tesouro (a Verdade) oculto no campo, que, certo homem, tendo-o achado, escondeu. E, transbordante de alegria, vai, vende tudo o que tem (desfaz-se de tudo) e compra aquele campo”.  Como todos afirmaram, tudo o mais é nada em comparação com essa experiência; para Krishnamurti, “tudo o mais é fútil e infantil” e  “a vida só tem significado quando chegamos lá”; para Maharish Mahareshi Yogi, “enquanto não a temos, somos ainda subumanos”; para Teresa de Ávila, “tudo o mais é lixo”; para o Zen, “tudo o mais é sem importancia”. Assim, o homem desfez-se de tudo, porque tudo o mais não é tão importante: está transbordante de alegria porque, agora, é bem aventurado.

          Do mesmo modo,  “...um homem que procura boas pérolas; e, tendo achado uma pérola de grande valor, vende tudo o que tem e a compra”.

          “Segue-me e deixe que os mortos enterrem seus mortos...”, disse Jesus ao jovem que desejava segui-lo mas queria, antes, cuidar de seu velho pai até sua morte. Isto é, dedica-te ao mais importante, isto é, à busca da verdade, do auto-conhecimento; já estás despertando, abrindo os olhos, começando a ver; por isso, deixa que os que ainda dormem, que estão mortos para a verdade, continuem seu sono e não sejam obstáculo em teu caminho nessa busca.

          “Vim pôr dissensão entre o homem contra seu pai, e a filha contra sua mãe, e a nora contra a sogra...”. Isto é um fato; nem todos o seguirão, pelo nivel de compreensão em que ainda estão, e haverá dissensão, tanto que renomado psicologo pesquisador do misticismo afirmou: ‘As nossas tentativas de despertar costumam ser punidas, especialmente pelos que mais nos amam, porque eles, abençoados sejam, estão ‘dormindo’ e pensam que quem desperta, ou percebe que o que considera realidade não passa de um sonho, está ficando louco’. Não esquecer que: “A sabedoria de Deus é loucura para os homens”,

          “Quem ama o pai e a mãe mais do que a mim, não é digno de mim; e quem ama o filho ou a filha mais do q a mim, não é digno de mim”, isto é, quem não segue meus ensinamentos não é digno de chegar ao conhecimento da Verdade.

          Jesus, apontando os discipulos, disse: “Eis aqui minha mãe, e meus irmãos; pois qualquer que fizer a vontade de meu pai que está nos céus, esse é meu irmão, irmã e mãe...”. Porque essa afirmação, colocando os discipulos acima de seus familiares, senão porque os que o seguem são iguais a ele, de sua mesma familia? Abandonaram tudo para segui-lo.

          No LE, 770 está referencia àqueles que abandonam familia e tudo o mais: ”O q pensar dos homens que vivem em reclusão absoluta para fugirem do contato pernicioso do mundo? Resposta: duplo egoismo”. No entanto, percebam que aí está bem claro o motivo da reclusão: “fugir do contato pernicioso do mundo”. Como muitos pensam, esses são aqueles que se retiram para fugir do contato pernicioso com o mundo, mas os confundem com os que se retiram, não para “fugirem do contato pernicioso do mundo” e sim das distrações que lhes impedem a busca da Verdade.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 05 de Junho de 2010, 21:26
Muito me agrada estes estudos...
Louvo portanto essa diversidade que encontro aqui.
Deus, nosso Pai, que sois todo Poder e Bondade, dai a força àquele que passa pela provação, dai a luz àquele que procura a verdade; ponde no coração do homem a compaixão e a caridade!
Deus, Dai ao viajor a estrela guia, ao aflito a consolação, ao doente o repouso.
Pai, Dai ao culpado o arrependimento, ao espírito a verdade, à criança o guia, e ao órfão o pai!
Senhor, que a Vossa Bondade se estenda sobre tudo o que criastes. Piedade, Senhor,  para aquele que vos não conhece, esperança para aquele que sofre. Que a Vossa Bondade permita aos espíritos consoladores derramarem por toda a parte, a paz, a esperança, a fé.
O que poderemos entender lendo essas assertivas Evangélicas dentro do tema proposto?
•MATEUS  (cap. 10)•22 E sereis odiados de todos por causa do meu nome, mas aquele que perseverar até o fim, esse será salvo.
•MATEUS  (cap. 24)•13 Mas quem perseverar até o fim, esse será salvo.
•MARCOS  (cap. 13)•13 E sereis odiados de todos por causa do meu nome; mas aquele que perseverar até o fim, esse será salvo.

A perseverança não significa ficar como está...
A perseverança significa continuar a ser como é sem deixar-se levar pela revolta...
Deixar-se levar pela revolta pode fazer o indivíduo revidar ou quedar-se em submissão ineficaz...
O valor intrínseco da vicissitude é levar o indivíduo a se auto-conhecer...
Portanto esta bendita doutrina dos Espíritos não se empenha em produzir consultas individuais...
Cada indivíduo encerra em si um universo único e somente Ele próprio e Deus podem definir o que é melhor para si.
Diz o povo... “Se conselho fosse bom, ninguém os dava – vendia-os.”
O próprio Cristo em diversas passagens disse claramente que não era a sua missão julgar...
•MATEUS  (cap. 19)•28 Ao que lhe disse Jesus: Em verdade vos digo a vós que me seguistes, que na regeneração, quando o Filho do homem se assentar no trono da sua glória, sentar-vos-eis também vós sobre doze tronos, para julgar as doze tribos de Israel.
Que são as doze tribos de Israel? Penso que sejam alegorias que significam o que precisa ser peneirado vindo conosco no instinto que nos fez indivíduos...
•JOÃO  (cap. 12)•47 E, se alguém ouvir as minhas palavras, e não as guardar, eu não o julgo; pois eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo.
•APOCALIPSE  (cap. 20)•4 Então vi uns tronos; e aos que se assentaram sobre eles foi dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados por causa do testemunho de Jesus e da palavra de Deus, e que não adoraram a besta nem a sua imagem, e não receberam o sinal na fronte nem nas mãos; e reviveram, e reinaram com Cristo durante mil anos.
Amados irmãos a causa do testemunho de Jesus e da palavra de Deus, não é em si tornar-se mártir, mas, persistência com o que se dispõe e se pode fazer, sem violentar ou induzir quaisquer um à violências...
É a resistência pacífica que Jesus exemplificou, e isto só individualmente é possível conceber, nos ensina o próprio Cristo, quando chegar a Regeneração...
Disse o mestre: Derribem este templo, e o reconstruirei em 3 dias... e assim o fez pacificamente...
Sou um individuo que caminha estudando para aprender a deixar de ser indivíduo, a despersonalizar a persona, e a valorar o coletivo.
Quando eu alcançar a Regeneração poderei dizer como Paulo, “Já não sou eu que vivo em mim, mas o próprio Cristo é que em mim vive.”
Então diante das adversidades que me condoem o coração, quedo-me em preces em favor de quem sofre e busca, mas não ouso aconselhamentos diretos, e verifico que tem sido assim que esta Bendita Doutrina dos Espíritos, tem me propiciado instruções, das quais muito tenho sorvido, só não sorvi mais, por falta de capacidade de compreensão de minha parte.
Assim também entendo que deva ser viver em família ou em sociedade.
Saúde e Paz a todos!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 05 de Junho de 2010, 23:02
Amados irmãos estudantes,
A via da tolerância é uma estrada de duas mãos...
Considero assim: É manifesta intolerância exigir ser perdoado...
A lei não prescreve que devemos ser perdoados...
A lei prescreve que devemos perdoar incondicionalmente...
Quando a obter o Perdão isso lá já não é responsabilidade nossa não...
"Que é o que pedis ao Senhor, quando implorais para vós o seu perdão? Será
unicamente o olvido das vossas ofensas? Olvido que vos deixaria no nada, porquanto, se Deus se limitasse a esquecer as vossas faltas, Ele não puniria, é exato, mas tampouco recompensaria. A recompensa não pode constituir prêmio do bem que não foi feito, nem, ainda menos, do mal que se haja praticado, embora esse mal fosse esquecido. Pedindo-lhe que perdoe os vossos desvios, o que lhe pedis é o favor de suas graças, para não reincidirdes neles, é a força de que necessitais para enveredar por outras sendas, as da submissão e do amor, nas quais podereis juntar ao arrependimento a reparação.
Quando perdoardes aos vossos irmãos, não vos contenteis com o estender o véu do esquecimento sobre suas faltas, porquanto, as mais das vezes, muito transparente é esse véu para os olhares vossos. Levai-lhes simultaneamente, com o perdão, o amor; fazei por eles o que pediríeis fizesse o vosso Pai celestial por vós. Substitui a cólera que conspurca, pelo amor que purifica. Pregai, exemplificando, essa caridade ativa, infatigável, que Jesus vos ensinou; pregai-a, como ele o fez durante todo o tempo em que esteve na Terra, visível aos
olhos corporais e como ainda a prega incessantemente, desde que se tornou visível tão somente aos olhos do Espírito. Segui esse modelo divino; caminhai em suas pegadas; elas vos conduzirão ao refúgio onde encontrareis o repouso após a luta. Como ele, carregai todos vós as vossas cruzes e subi penosamente, mas com coragem, o vosso calvário, em cujo cimo está a glorificação. - João, bispo de Bordéus. (1862.)" - E.S.Esp.

"LE - Q.-393. Como pode o homem ser responsável por atos e resgatar faltas de que se não lembra? Como pode aproveitar da experiência de vidas de que se esqueceu? Concebe-se que as tribulações da existência lhe servissem de lição, se se recordasse do que as tenha podido ocasionar. Desde que, porém, disso não se recorda, cada existência é, para ele,  como se fosse a primeira e eis que então está sempre a recomeçar. Como conciliar isto com justiça de Deus?
“Em cada nova existência, o homem dispõe de mais inteligência e melhor pode
distinguir o bem do mal. Onde o seu mérito se se lembrasse de todo o passado? Quando o Espírito volta à vida anterior (a vida espírita), diante dos olhos se lhe estende toda a sua vida pretérita. Vê as faltas que cometeu e que deram causa ao seu sofrer, assim como de que modo as teria evitado. Reconhece justa a situação em que se acha e busca então uma existência capaz de reparar a que vem de transcorrer. Escolhe provas análogas às de que não soube aproveitar, ou as lutas que considere apropriadas ao seu adiantamento e pede a Espíritos que lhe são superiores que o ajudem na nova empresa que sobre si toma, ciente de
que o Espírito, que lhe for dado por guia nessa outra existência, se esforçará pelo levar a reparar suas faltas, dando-lhe uma espécie de intuição das em que incorreu. Tendes essa intuição no pensamento, no desejo criminoso que freqüentemente vos assalta e a que instintivamente resistis, atribuindo, as mais das vezes, essa resistência aos princípios que recebestes de vossos pais, quando é a voz da consciência que vos fala. Essa voz, que é a lembrança do passado, vos adverte para não recairdes nas faltas de que já vos fizestes culpados. Em a nova existência, se sofre com coragem aquelas provas e resiste, o Espírito se eleva e ascende na hierarquia dos Espíritos, ao voltar para o meio deles.”

Eu penso assim: Tenho exclusivamente a obrigação de fazer a minha parte...
Não tenho nenhum direito em exigir que outrem aceitem me perdoar...
Se amo, não devo amar a persona, amando o coletivo, posso amar outrem com o mesmo fervor e servir de reparação ao desamor que prestei ao primeiro...
Saúde e Paz a todos!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: luciana29 em 05 de Junho de 2010, 23:23
Estou dentro, quero aprender muito.bjs
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: blec em 05 de Junho de 2010, 23:41
Boa Noite, amigos.
Em primeiro lugar parabéns pelo video é lindo.
È a primeira vez que participo e agradeço o convite, estes forum são muito importantes para a troca de conteudos.
Sabemos que hoje a familia esta com graves problemas pela falta de rumo dos proprios pais, que viemos de uma epoca onde criança não tinha vez e como carregamos traumas e conflitos, gostariamos de não cria-los em nossos filhos e perdemos o rumo, saimos de um extremo ao outro. Da imposição do patriarcado para a permissividade.
E hoje precisamos com urgência colocar Jesus e seu Evangelho em nossos corações em nossos lares, precisamos compreender, entender e viver Jesus.
E para tanto estudemos Kardec. Que possamos abrir o nosso coração e nossa familia ao nosso amado mestre Jesus.
Um grande abraço a todos os irmãos.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Estrelinha em 05 de Junho de 2010, 23:51
Boa noite a todos os que estão ligados ao mesmo princípio " Amar a Deus como a si próprio".
 O tema de estudo para este mês vem mesmo dar-me um pouco de ânimo para continuar a seguir aguilo que eu aprendi ao longo da vida.
 Também digo que vim cair numa família que nada me diz. Mas aprendi que fui eu que pedi para estar no meio dela. Tem sido uma família muito problemática e só não atrasam o meu estudo porque quando me sinto fraca e , como livro de cabeceira, tenho o Evangelho segundo o Espriritismod do nosso grande Mestre Allan Kardec.
 De facto que amo a minha família. Amo uns mais que os outros porque os outros não me aceitam como eu sou. Talvez por ser diferente e por perdoar mesmo quando me chatoeiam quer verbal ou corporalmente, não falando na espiritualidade que tantas vezes que querem tirar.
 Eu sei que o meu conhecimento ninguém mo pode tirar, mas se eu fosse mole talvez enfraquecessem o Elo que me liga a Deus.
 Todos brigam, batem-se e eu acredito que se minam uns aos outros para me fazerem tropeçar.
 Nos meus diálogos com Deus, seu Filho Jesus, meu Anjo da Guarda e os meus Guias de luz que estão sempre por perto, peço por todos que são os meus inimigos. Não me isolo por ter uma família assim. Tenho lutado por mantê-los unidos, mas se eu prometi a Deus que a minha missão era essa, então eu estou a falhar.
 Terei que voltar para fazer o que me propus fazer e que não estou a conseguir. Luto muito, mas a minha família são todos os que me rodeiam. Contudo não posso esquecer a minha missão. Tenho ajudado e estou sempre de coração aberto para ajudar o próximo. Estes últimos aceitam a minha ajuda. Mas deixo no ar uma questão: porque aqueles que Deus me deus como família, não aceitam a minha ajuda?
Alguém me sabe responder?
Muita Paz para todos e o meu abraço de luz
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: blec em 06 de Junho de 2010, 00:12
O dia em que compreendermos que Deus é infinitamente justo e bom e que tudo que recebmos da vida é em resposta ao que damos, teremos a certeza de que estamos onde e com quem precisamos, aproveitando assim cada minuto para trabalhar o nosso intimo amando e perdoando a familia que muitas vezes não era a que nos queriamos, mas com certeza é que precisamos.
" Que perdoemos setenta vezes sete" e qundo estivermos liberados a vida se encarrega disto.
Quatro passos do perdão:
1-amar aceitar a tudo e a todos como são.
2-ser gentil consigo mesmo.
3-ser gentil com o proximo.
4-viver o momento presente da melhor maneira possivel.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 06 de Junho de 2010, 00:27
Todos brigam, batem-se e eu acredito que se minam uns aos outros para me fazerem tropeçar.
 Nos meus diálogos com Deus, seu Filho Jesus, meu Anjo da Guarda e os meus Guias de luz que estão sempre por perto, peço por todos que são os meus inimigos. Não me isolo por ter uma família assim. Tenho lutado por mantê-los unidos, mas se eu prometi a Deus que a minha missão era essa, então eu estou a falhar.
 Terei que voltar para fazer o que me propus fazer e que não estou a conseguir. Luto muito, mas a minha família são todos os que me rodeiam. Contudo não posso esquecer a minha missão. Tenho ajudado e estou sempre de coração aberto para ajudar o próximo. Estes últimos aceitam a minha ajuda. Mas deixo no ar uma questão: porque aqueles que Deus me deus como família, não aceitam a minha ajuda?
Alguém me sabe responder?


Olá Estrelinha,

Na minha maneira de ver, eu, em primeiro lugar, acredito que você ama a sua família. Acredito também que esse seu sentimento de “missão” no que tange a salvá-los é legítimo.

Contudo, eu vejo aí, nessa questão sua, um sentimento de culpa subjacente. Me parece que a tua família te elegeu como alguém a carregar o fardo de todos os problemas familiares.

“Por que eles não aceitam a minha ajuda”? Por que não querem se ajudar. É fácil eleger um membro da família – pelos demais – para justificar o fracasso da mesma. Quando é assim, o mais certo é nos salvar primeiro.

Uma família desequilibrada é comparável a uma nau à deriva, um barco que está afundando, e, há sempre um sobrevivente que, em vendo o perigo, antes que o barco afunde totalmente, nada até a praia para buscar ajuda e voltar lá para salvar a embarcação com todos os seus tripulantes.

Temos primeiro que fazer prevalecer a nossa dignidade e o nosso auto-respeito. Não acho que você possa dar um passo adiante, sofrendo humilhações e até agressões físicas como você diz no seu texto. Há que cuidar de si primeiro, ou seja, primeiro você se salva, e depois salve aqueles que quiserem se salvar, porque todos têm o seu livre-arbítrio, e se alguém quer “morrer afogado”, porque insistiremos em salvar esse alguém?

Procure acompanhar esse estudo, para poder entender a problemática das famílias iguais à tua. Elas são muito mais numerosas do que se imagina.

Não sei sua idade, se é independente financeiramente, e qual é a sua real situação na sua família. Mas, se se chegou a um clima de violências e agressões físicas e psicológicas, e isso já perdura por anos ou décadas, e ninguém aceita ajuda, é porque o barco está afundando mesmo.

E a sua missão, como fica?? Minha querida, o bem que nós podemos fazer legitimamente é desejá-lo principalmente àqueles que nos perseguem. Se você já está fazendo isso, que fique de consciência tranqüila, e que esteja sempre com a mão estendida àqueles que querem se salvar. Quanto aos que não aceitam ajuda, estão no seu direito, e não há nada o que se fazer. Que Deus te abençoe, mas se cuida, procure também auxílio com profissionais especializados, e como eu já disse, mantenha sempre a sua consciência tranqüila, na certeza de que perdoou, fez e faz de tudo para auxiliar, se eles não aceitam ajuda, já é um problema deles, e não seu.

É só uma opinião, espero ter ajudado em alguma coisa.

Muita paz!


Maurício


Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Jorge em 06 de Junho de 2010, 00:28
Oláááááá a todos!  :)

Sociedade e família...

Organismo e célula ...

O organismo é composto de células e para haver saúde nele é necessário que as células se encontrem elas próprias de boa saúde...

Então, é muito importante que cada família (célula) esteja de óptima saúde para que a sociedade (organismo) se apresente sadia!

Tudo começa na família...
Se houver verdadeiro amor (compreensão, tolerância, respeito, etc) dentro de cada família, a sociedade ficará mais harmoniosa e haverá Amor, Paz, Fraternidade entre todos os orgãos e células que a compoem...

Muito importante escutar Jesus:
"Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida"

Trazer para cada Lar este nosso Amigo verdadeiro: Jesus ... é criar as condições indispensáveis para haver uma sociedade mais espiritualizada ... sublimada!
...Porque tudo começa em cada lar!

Beijinhos amiga Edna
Felicidades na sua vida!

Abraços fraternos.
Jorge
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: ercilio antonio lacerda em 06 de Junho de 2010, 00:33
Meus Caros;
Em nossa existência no planeta terra passamos por algumas etapas,das quais destaco:
1º) ter vida
2º) ter vida em família
3º) ter vida em sociedade
As vidas em família e em sociedade é um eterno aprendizado que vamos aprimorando, quando escolhemos o caminho correto, ou seja aquele, que nos leva a Deus. Não é fácil, mas pedindo a Deus que nos ilumine sempre conseguiremos evoluir para alcançar os atributos da humildade,paciência,amor ao próximo, ou seja todos aqueles, que podem nos aproximar do criador.
Muita paz para todos;
Ercílio
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: AKINATON em 06 de Junho de 2010, 00:46
A familia é o berço fértil onde aprendemos as lições tão necessárias para o aprendizado em sociedade, na familia aprendemos os valores que nos permitem relacionarmos bem com a sociedade como um todo. Ao expressarmos o amor que aprendemos em nosso lar em nossa familia no convívio com os pais e irmãos podemos obter o relacionamento produtivo em sociedade que leva sempre as experiências de amar e ser amado, de servir e ser servido de progredir espiritualmente  atraves do servir e da caridade.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Angela Hygina em 06 de Junho de 2010, 01:07
Olá amigos, um grande abraço fraterno.
Mesmo sabendo de nossos compromissos familiares é sempre bom rever comparativos com a sociedade. Quem tiver oportunidade leia Com os olhos do coração (José Carlos De Lucca), desvenda alguns segredos importantes de relacionamento familiar.
Parabéns pelo tema
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 06 de Junho de 2010, 01:46
Meu caro Maurício já sou independente há muitas décadas. Tenho 61 anos e talvez a minha perspectiva esteja errada. De facto quem não quer ser ajudado, nada podemos fazer, mas estarei errada em lançar ao mar uma rede para ver se posso salvar o máximo de pessoas?
Jesus assim fez.... Será que está errado seguir esse exemplo?

Olá de novo,

A senhora não está seguindo Jesus como pensa estar fazendo. Jesus deixou a família dele para lá e foi seguir sua vida.
Quem foi Jesus afinal?? será que a maioria dos espíritas saberia responder essa questão??

Na passagem das "Disposições para seguir Jesus", um escriba lhe diz: "mestre, seguir-te-ei para onde fores", e Jesus simplesmente responde: "as raposas têm suas tocas, as aves do céu, seus ninhos, mas o filho do homem não tem uma pedra para reclinar a cabeça dolorida".

Então, quem foi esse homem, que não tinha nada!?!?! até as roupas que ele usava não lhes pertencia, eram os discípulos que as emprestavam (davam a ele). Não tinha casa, não tinha dinheiro,  não tinha família, não tinha amigos, e no entanto, tinha a humanidade inteira, porque a amava.

Aonde está as nossas disposições para seguir Jesus?? simplesmente não as temos. Mas nos conformemos com isso, somos ainda Espíritos imperfeitos, fazer o que??

Imagino que, quando a senhora fala da sua família, fala de seus filhos e netos, enquanto outros falam de pais, tios e avoengos.

Nós não temos que nos meter a missionários que irão ensinar alguma verdade aos nossos familiares!! não é dessa forma que se salva eles!

Bom, não posso continuar, porque essas considerações baseadas na Psicologia elas tocam nas nossas feridas.

Cuidemos de nosso íntimo, e, uma vez pacificados, estendamos as mãos aos que desejam se salvar.

Muita paz minha amiga, e não se aflija por essas circunstãncias dolorosas e passageiras!


Maurício


 
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Estrelinha em 06 de Junho de 2010, 02:01
Olá Maurício!!!
Não fiquei chocada nem ofendida e até agradeço a sua franqueza e lealdade.
Apenas quis esclarecer um pouco mais a minha situação.
 Espero encontrá-lo por aqui e se me quiser escrever para me ajudar pode fazê-lo através do meu e-mail que está no meu perfil. Acho que aprendo mais aqui e principalmente consigo do que no centro que frequento neste momento.
Tenho um outro e-mail ( professora-serena@live.com.pt)
Ha! Também tenho um blog onde escrevo de espiritísmo
 
Um abraço de luz e o meu muito obrigada.
Foi útil, acreditre
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: rayto em 06 de Junho de 2010, 02:38
Boa noite a todos, muita paz...
´E consolador saber que mesmo vivendo em um mundo dificil, existe pessoas que se preocupam com um tema tao dificil como a convivencia familiar pois que ´´e a base de tudo, estou muito feliz em partipar deste estudo....
Abraços a todos.
Le
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: pascoaloliveira em 06 de Junho de 2010, 02:58
Sem dúvida um tema muito interessante e actual, vivemos tempos conturbados e infelizmente o homem está a fechar-se cada vez mais, procura individualmente resolver os seus problemas e julga-se autosuficiente não precisando da ajuda de ninguém, ora é um erro primário dado que este isolamento está a destruir a sociedade.
Parabens pela escolha do tema, vai dar pano para mangas.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: allancardex em 06 de Junho de 2010, 03:01
 paz a todos, muito sugestivo o tema,parabens; a familia é a celula mater da sociedade, é onde o espirito recem encarnado vai ter a oportunidade de aprender e quem sabe talves reparar os erros do passado,é através da familia que adentramos e frequentaremos a sociedade,uma familia estruturada no amor é a base do cidadão de bem, a maior fortuna de um ser é sua familia, seu primeiro contato social se da atraves da familia, dai a importancia de se valorizar cada vez mais a estrutura familiar no amor,respeito,fé,compreessão.                                                                      
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Prí Martins em 06 de Junho de 2010, 03:15
Boa noite... estou dentro do estudo... espero que possamos evoluir muito com este estudo...
bjos ;)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dealuz em 06 de Junho de 2010, 04:05
BOA NOITE
ESPERO APRENDER MUITO COM ESSE ESTUDO

BJS
QUE A PAZ ESTEJA COM TODOS
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: marpaz em 06 de Junho de 2010, 04:35
Bom domingo a todos os participantes,  muita paz em seus corações.

A doutrina espírita nos ensina que o Planeta em que vivemos é uma escola direcionada para o nosso aperfeiçoamento ou progresso.

Reputo a família como a "principal sala de aula" deste mundo escola em que vivemos. Neste cadinho doméstico, da atual existência corporal, voltamos a nos reunir para que possamos, nesta trocas de relações pessoais, que deveriam ser norteades sempre pelo amor, pelo carinho, pela atenção mútua, pelo respeito, pela paciêdncia, pela indulgência, pelo perdão, pela benevolência, mas que muitas vezes falhamos.

Neste cadinho, a maioria das vezes de grandes dificuldades, o foco deverá ser sempre o do progresso mútuo, apagando, muitas vezes, os dramas e dasavenças do passado, e doutras fazendo crescer a amizade, a fraternidade e o amor do pretérito vivenciado em outras existências corporais ou no período em que nos encontrávamos na erraticidade aguardando, pela misericórdia de Deus, uma nova oportunidade reencarnatória.

Irmãos, não nos esqueçamos que o aluno para obter êxito em seus propósitos escolares, ou seja, para concluir seu curso, necessita de manipular adequadamente todo o material escolar que lhe é disponibilizado e mais, interagir com seus professores e colegas de classe na troca de conhecimentos e experiências.

Daí a necessidade do ser humano, nesta existência corporal, do contato com todo o "material escolar" colocado à sua disposição para o seu progresso e aprendizado, especificamente o "outro", aquele aluno ou professor que se encontra na mesma escola.

Sendo um dos principais "materiais escolares"  o "semelhante",  podemos concluir que o ser humano é um ser social, e necessita deste contato, da troca, e da inter relação social para atingir seus objetivos transcendentais, que é o seu progresso como espírito eterno e imortal que é.

Uma pequena contribuição, para nossa reflexão, sobre a primeira parte da proposta de estudo, ou seja, a necessidade da vida social.

Muita paz a todos e tenhamos sempre a paciência porque tudos é passageiro....
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 06 de Junho de 2010, 05:46
Reputo a família como a "principal sala de aula" deste mundo escola em que vivemos.
Neste cadinho, a maioria das vezes de grandes dificuldades, o foco deverá ser sempre o do progresso mútuo, apagando, muitas vezes, os dramas e dasavenças do passado, e doutras fazendo crescer a amizade, a fraternidade e o amor do pretérito vivenciado em outras existências corporais ou no período em que nos encontrávamos na erraticidade aguardando, pela misericórdia de Deus, uma nova oportunidade reencarnatória.


Olá,

Tenho notado opiniões divergentes quanto ao papel do instituto família aqui no nosso estudo.
Segundo a meditação colocada pelo nosso amigo marpaz, que reflete boa parte dos posicionamentos em torno da questão, a família seria um reduto em que reencarnariam grupos de Espíritos afins, para conviver em harmonia ou para aparar arestas. Eu mesmo acabei me tornando, em vários de meus posts aqui, uma apologista dessa idéia.

No entanto, proponho uma outra abordagem, como esta abaixo:

Citar
Tens, no instituto doméstico, o cadinho bendito de sublimação de teus impulsos primitivistas, em vista da Espiritualidade Sublime que te aguarda, além fronteiras do túmulo. Abraça, resignado e feliz, os ensejos de reforma íntima com que te agracia o Divino Senhor, e segue, resoluto, na senda de auto-transformação para o Mundo Maior.

Então a questão controverdita seria a seguinte: além de o instituto familiar ter como objetivo a aproximação de Espíritos refratários, ou a sublimação para finalidades mais nobres, quando se tratar de Espíritos reunidos por afeição, a família não seria um reduto, como diz a citação acima que nos enseja fazer desabrochar essas potências da alma que dorme no âmago do nosso ser em estado de latência??

Digo isso, porque, ao me lembrar do relato de nossa querida amiga Estrelinha, quanto a (im)possível missão de resgatar a família, de se salvar a nau à deriva, me vem à cabeça que, se tal mister não é passível de êxito o que nos restaria então numa experiência amarga ante uma existência inteira ao lado de familiares difíceis??

Creio que o resultado líquido poderia ser algum aprendizado para nós como vemos na citação acima. Supondo por exemplo, que, no final de uma reencarnação inteira, viéssemos a triunfar daquele estado de vicissitudes imposto pelos nossos familiares, deixo a seguinte reflexão a todos: em retornando á pátria espiritual triunfantes, e estes familiares que nos desampararam, sucumbidos, teríamos um repositório de amor o suficiente para pedir ao Pai uma nova experiência reencarnatória a fim de resgatar esses familiares??

É certo que teríamos uma "expansão" do nosso livre-arbítrio, e em assim sendo, poderíamos escolher não correr o risco de reencarnar novamente naquela família, porque poderíamos vir a contrair débitos dentro das conjunturas inesperadas do programa ou gênero de provas.

Mas aqui chegamos ao ponto! reencarnaríamos com quem então?? Pois me parece, às vezes, que as pessoas que são nossos familiares, são pessoas que caminham conosco ao longo dos evos, ao longo de milhares de anos, e mesmo que não seja assim, a convivência indefinida e longa, sempre enseja a fraternidade, o amor e o respeito. E quando essas fraternidade, amor e respeito não são logradas??

Pois que, meus amigos, são essas as questões que eu coloco para debatermos. Família é uma coisa complicada, um laboratório de experiências para ensaios na vida social, de forma a nos tornarmos de encarnação a encarnação menos egoístas, e por conseqüência mais úteis à sociedade. Como disse Jesus, "o Filho do Homem veio para servir e não para ser servido", e, creio eu, que a meta de se viver em família e em sociedade deva ser essa, mas isso a longo prazo é claro.

Deixo pois, tais reflexões a todos,

Muita paz!

Maurício

 

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Vald em 06 de Junho de 2010, 06:29
Obrigada pela oportunidade de participar deste estudo, inclusive como sempre me acontece, a condução da espiritualidade. Estou passando por um momento muito conflitante com relação a família, aliás, desde que vim para esta família tenho problemas de relacionamento, entrosamento e me sinto muito triste e deslocada, e até mesmo rejeitada, é muito difícil, sou a única espirita da familia, desde 2005 e demorou mas já estou encontrando dificuldades para me entenderem em uma simples conversa, qualquer coisa que digo é rebatido com muita agressividade. Estou um pouco cansada mas sei que estou sendo ajudada e vou superar mais uma vez esta adversidade com minha família, pois sei que vim para a familia certa para meu aprendizado, e com a luz do estudo da doutrina espírita vou seguir em frente.
Um abraço fraterno a todos. Valdirene.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Anton Kiudero em 06 de Junho de 2010, 06:30
Vejo que alguns estão preocupados em salvar os filhos, dos quais se consideram os mentores e esteios. E acaso algum pai carnal pode alguma vez alterar a vontade do Pai Divino referente ao futuro de seu filho carnal? Não, jamais pode. Cada um recebe segundo o seu merecimento e este merecimento é o que solicitou ao Pai antes da aventura encarnatoria.

Pais, sua função na economia universal é a de amar a todos igualmente, ensinar este amor universal a seus filhos, lega-los com o conhecimento e sentimento de sua filiação divina. Todo o demais que consigam fazer ou lhes seja vedado fazer, as ações, são consequencia da vontade do Pai.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Thiago Nalli em 06 de Junho de 2010, 09:36
O Tema é muito bom.

Estou tentando acompanhar, porém já esta em 12 páginas, ficará um pouco dificil ler tudo o que escreveram até o momento. Como sugestão será que poderia ser feito um resumo do tema a cada "XX" respostas? assim facilita ver as respostas e opniões dadas até o momento.

Abraços :)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Victor Passos em 06 de Junho de 2010, 12:09
Ola muita paz companheiros

   Gostava de dar aqui um pouco de acervo , porque penso que alguém está trocando as voltas a si mesmo!?
   
   
Re: Sociedade e Família
« Responder #169 em: Hoje às 06:30 »
   Responder a citação de Amigo Kudero

Vejo que alguns estão preocupados em salvar os filhos, dos quais se consideram os mentores e esteios. E acaso algum pai carnal pode alguma vez alterar a vontade do Pai Divino referente ao futuro de seu filho carnal? Não, jamais pode. Cada um recebe segundo o seu merecimento e este merecimento é o que solicitou ao Pai antes da aventura encarnatoria.

Pais, sua função na economia universal é a de amar a todos igualmente, ensinar este amor universal a seus filhos, lega-los com o conhecimento e sentimento de sua filiação divina. Todo o demais que consigam fazer ou lhes seja vedado fazer, as ações, são consequencia da vontade do Pai.
[/quote]

  Ola Amigo Kudero desculpe discordar do que dizNdnhum Pai pode alterar a vontade de Deus , mas pode atrav+és da entrega educativa , alterar e atenuar o percurso que nossos filhos tragam como prova, e como educando-os para o Amor, fazendo-os responsavéis e alimentando-os de valores morais .

   Amigo é inverosimil você dizer " que as ações são consequência do Pai???!!!"
   Deus em nada nos proporciona sofrimento, ou nos julga, repreende, porque é infinitamente bom.  Nõs é que somos fracos e que nos castigamos a nós mesmos pela incoerencia dos nossos actos. Seja, se voce semeou ervas daninhas, com toda a certeza que não vai ter uma boa colheita, mas , não é Deus que nos inflige a provação ou expiação, mas nos por nossa incuria.O merecimento é dado por nós mesmo à entrega dos vicios, das paixões, logo só a nós devemos toda uma panoplia de dores que advenham ..mas afirmo da nossa vontade e não de Deus, porque ELE, não interfere nas nossas ações, mas sim as nossas escolhas, assim como os bons espiritos também não interferem nos nossos deveres...


Muita paz e harmonia Amigos

Bom Estudo

Victor Passos
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: N@rinh@ em 06 de Junho de 2010, 13:14
[youtube=640,385]-G5iVrbeBiM[/youtube]

Sejam todos bem-vindos!

Vamos abrir o estudo deste mês, agradecendo a Deus a oportunidade de estarmos reunidos neste sítio virtual, e pedindo que nos dê a paz e a sustentação necessárias, para compreendermos os ensinamentos e colocá-los em pratica no nosso dia-a-dia.

Nos próximos dias vamos falar sobre a “Lei de Sociedade e Laços de Família”.

O estudo tem por objetivo mostrar a importância do convívio social e familiar no processo evolutivo.

Como tudo se encadeia com perfeição na obra de Deus, viver em sociedade é um desafio e uma necessidade, que interliga todos os seres da criação, daí a importância da solidariedade e do convívio pacífico e harmonioso, para que ocorra o equilíbrio geral.

Construir uma sociedade justa e fraterna é obra de todos!

A proposta do estudo tem por base a Codificação Espírita e obras correlatadas, a ser desenvolvida de forma simples e cordial, observando-se a seguinte sequência:

   A necessidade da vida social
   O voto de silêncio e de isolamento
   Laços de Família
   Honrar pai e mãe
   Piedade filial
   Parentesco corporal e espiritual
   A ingratidão dos filhos


Bibliografia:

KARDEC, Allan; O Livro dos Espíritos, Livro Terceiro, Capítulo VII

KARDEC, Allan; O Evangelho Segundo o Espiritismo, Capitulo XIV

KARDEC, Allan; Obras Póstumas


Todos estão convidados a participar.

Edna



Obrigado por esse tema tão em evidência nos dias atuais. Precisamos estar fortalecidos em fé e amor para a caminhada do dia-a-dia!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: aldapablo em 06 de Junho de 2010, 14:02
OLA MEUS AMIGOS OTIMO DOMINGO PARA TODOS ESTE ESTUDO ESTA MUITO BOM ESTAMOS APRENDENDO COMO LIDAR COM A FALTA DE COMPRENÇÃO E DEDICAÇÃO COM A NOSSA FAMILIA .ABRAÇOS
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Anton Kiudero em 06 de Junho de 2010, 14:47
Ola Amigo Kudero desculpe discordar do que diz "nenhum Pai pode alterar a vontade de Deus", mas pode através da entrega educativa , alterar e atenuar o percurso que nossos filhos tragam como prova, e como educando-os para o Amor, fazendo-os responsaveis e alimentando-os de valores morais .

E quem sabe quais as provas, para afirmar que alterou alguma coisa? Ninguem e portanto esta afirmação é totalmente ilusória...  Além do que nenhum espirito pode alterar as provas de outro, pois que se isto fosse possivel, seria a negação do livre arbítrio do outro.

Os pais são alguns dos instrumentos de Deus para a execução das provas dos filhos. Seja la o que o pai faça com os filhos, a educação e tudo que lhes proporcione ou não, será sempre segundo o merecimento (o genero de provas que solicitaram passar) dos filhos.

Amigo é inverosimil você dizer " que as ações são consequência do Pai???!!!"
Deus em nada nos proporciona sofrimento, ou nos julga, repreende, porque é infinitamente bom.  Nõs é que somos fracos e que nos castigamos a nós mesmos pela incoerencia dos nossos actos. Seja, se voce semeou ervas daninhas, com toda a certeza que não vai ter uma boa colheita, mas , não é Deus que nos inflige a provação ou expiação, mas nos por nossa incuria.O merecimento é dado por nós mesmo à entrega dos vicios, das paixões, logo só a nós devemos toda uma panoplia de dores que advenham ..mas afirmo da nossa vontade e não de Deus, porque ELE, não interfere nas nossas ações, mas sim as nossas escolhas, assim como os bons espiritos também não interferem nos nossos deveres...

Aqui vemos a mistura de duas coisas diferentes: As ações materiais e as ações morais. As primeiras são criadas por Deus e as segundas pelo espirito. As primeiras são o mal nosso de cada dia e as segundas são as intenções do espirito quando submetido ao mal, conforme ilustrado no Sermão do Monte.

Deus não nos proporciona sofrimento, nos julga ou repreende, não porque seja infinitamente bom, mas por ser infinitamente justo. Mas sofrimento é um sentimento do espirito, derivado do egoismo e portanto de responsabilidade unica do espirito que o sente. Quem desejar acreditar que "faz" o bem e que "faz" o mal, que acredite, mas lembre-se de que é apenas Deus que da a cada um segundo o seu merecimento. Ora, se Deus é quem sabe o que cada um deve receber a cada instante e a cada instante agimos, é evidente que o fazemos por ordens de Deus, como explicitado no LE em especial nas questões a seguir:

132 "Para executá-la é que, em cada mundo, toma o Espírito um instrumento,
de harmonia com a matéria essencial desse mundo, a fim de aí cumprir, daquele ponto de
vista, as ordens de Deus. É assim que, concorrendo para a obra geral, ele próprio se
adianta"

244 "Ele não vê a Deus, mas sente a Sua soberania e, quando não deva ser feita alguma
coisa ou dita uma palavra, percebe, como por intuição, a proibição de fazê-la ou dizê-la
."

258 "Demais, cumpre se distinga o que é obra da vontade de
Deus do que o é da do homem. Se um perigo vos ameaça, não fostes vós quem o criou e
sim Deus
. Vosso, porém, foi o desejo de a ele vos expordes, por haverdes visto nisso um
meio de progredirdes, e Deus o permitiu."

274 a Podem os Espíritos inferiores subtrair-se à autoridade dos que lhes são
superiores?
“Eu disse: irresistível.”


Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Ana1011 em 06 de Junho de 2010, 15:30
Estava a pensar no assunto da seguinte forma, somos espíritos em aprendizado num corpo físico e trazemos dentro de nós o instinto natural como seres animalizados, a principio buscamos a sobrevivência não importando as condições, depois percebemos que podemos tirar mais proveito quando podemos contar com os outros para alcançarmos nossos objetivos, passamos depois a perceber que novos sentimentos vão surgindo em nós, pensamos, raciocinamos, sentimos e vamos descobrindo novos valores, mas ainda hoje o homem apesar de viver em comunidade, em família, em grupos enfim em sociedade, ainda sente solidão com medo, com receios, com carências entre tantas outras coisas, falta ao Ser humano compreender melhor o amor, saber amar incondicionalmente, por isso os sofrimentos as dores, a busca pela felicidade e pela paz. Devemos extinguir o egoísmo e compreender que todos nós buscamos a verdadeira felicidade que nos liberta das ilusões transitórias, por isso a importância de sabermos viver em família, procurando compreender os vícios e os defeitos de cada um, compreendendo também a si mesmo e transformando nosso Ser humano para um Ser Espiritual que todos somos, o assunto é vasto mas vocês tem aqui algo para podermos refletir...
Bjss a todos
Fiquem na Paz de Cristo que Deus nosso Pai nos abençoe e nos ilumine sempre.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 06 de Junho de 2010, 15:53
Salve, Salve, amados irmãos estudantes...
Laços de Família;... “Eita!!! Grupo de estudo prá lá de porreta...”
Como diz a hermenêutica... Tudo que está acima é como o que está embaixo, e daí por diante...
Quem em tendo sido Rei em Jerusalém, possuía sabedoria igualável?
Provavelmente Salomão... Atribuir-lhe a autoria em um livro dirigido aos Judeus com tão poucas referências à aliança e o concerto tão decantado aos eleitos, seria prontamente rejeitado como o foi. Todavia tanto Judeus como Cristãos o elegem(o livro), como canônico. ??
Mas, vejam seu capitulo inicial não tem tudo de uma boa psicografia como tantas que o Espiritismo nos legou e ainda nos presenteia?
Tudo que está no Eclesiastes ainda é atual e ocorre ainda nos nossos dias conosco...
Embora de difícil entendimento, penso que vale a pena lê-lo, por quem deseja lançar vistas de entendimento acima de sua própria perspectiva de entendimento e alçar novos.
Digo “por quem deseja”, posto que há quem ainda não amadureceu o presente estágio de entendimento e ainda precisa estar estudando e entendendo o atual. Lançar vistas acima das presentes perspectivas, não significa absolutamente saber mais, pois como diz no Eclesiastes há tempo para tudo...
ECLESIASTES 1

1 Palavras do pregador, filho de Davi, rei em Jerusalém.
2 Vaidade de vaidades, diz o pregador; vaidade de vaidades, tudo é vaidade.
3 Que proveito tem o homem, de todo o seu trabalho, com que se afadiga debaixo do sol?
4 Uma geração vai-se, e outra geração vem, mas a terra permanece para sempre.
5 O sol nasce, e o sol se põe, e corre de volta ao seu lugar donde nasce.
6 O vento vai para o sul, e faz o seu giro vai para o norte; volve-se e revolve-se na sua carreira, e retoma os seus circuitos.
7 Todos os ribeiros vão para o mar, e contudo o mar não se enche; ao lugar para onde os rios correm, para ali continuam a correr.
8 Todas as coisas estão cheias de cansaço; ninguém o pode exprimir: os olhos não se fartam de ver, nem os ouvidos se enchem de ouvir.
9 O que tem sido, isso é o que há de ser; e o que se tem feito, isso se tornará a fazer; nada há que seja novo debaixo do sol.
10 Há alguma coisa de que se possa dizer: Voê, isto é novo? ela já existiu nos séculos que foram antes de nós.
11 Já não há lembrança das gerações passadas; nem das gerações futuras haverá lembrança entre os que virão depois delas.
12 Eu, o pregador, fui rei sobre Israel em Jerusalém.
13 E apliquei o meu coração a inquirir e a investigar com sabedoria a respeito de tudo quanto se faz debaixo do céu; essa enfadonha ocupação deu Deus aos filhos dos homens para nela se exercitarem.
14 Atentei para todas as obras que se e fazem debaixo do sol; e eis que tudo era vaidade e desejo vão.
15 O que é torto não se pode endireitar; o que falta não se pode enumerar.
16 Falei comigo mesmo, dizendo: Eis que eu me engrandeci, e sobrepujei em sabedoria a todos os que houve antes de mim em Jerusalém; na verdade, tenho tido larga experiência da sabedoria e do conhecimento.
17 E apliquei o coração a conhecer a sabedoria e a conhecer os desvarios e as loucuras; e vim a saber que também isso era desejo vão.
18 Porque na muita sabedoria há muito enfado; e o que aumenta o conhecimento aumenta a tristeza.
A quem se dirige o livro? Embora escrito em hebraico, os traços distintivos de Israel são poucos. Nunca se emprega o nome de Deus associado com o concerto ou aliança; Israel é mencionado uma única vez. O autor fala aos filhos dos homens, e por fim à humanidade toda. Apontado para a estultícia natural do homem e sua ignorância, prepara o caminho para a sabedoria e para a luz do evangelho.
Por que este livro consta do cânon? Os rabinos punham em dúvida a consequência do escritor, porém o livro já figurava em suas Bíblias. Não vemos aqui um otimismo cego: existem muitíssimos problemas sérios da vida para justificar otimismo. Não vemos aqui, tampouco, um pessimismo cínico, visto que o autor é crente no Deus da justiça (8:12, 13). Temos aqui um penetrante realismo que faz frente à alegria e à fúria, aos triunfos e às derrotas, um jogo de luz e sombras, e termina afirmando que tudo é vaidade (1:2; 12:8); contudo, paradoxalmente, a vida toda do homem deve reverenciar e obedecer a Deus, uma vez que é a ele que finalmente prestaremos contas (12:13, 14)._
W. Gordon Brown.Charles William Gordon pseud. Ralph Connor, 1860-1937, Canadian clergyman and novelist. Ralph Connor, 1860-1937, pastor e escritor canadense. Suas histórias populares foram baseados em sua experiência como missionário presbiteriano em madeira e garimpo do Noroeste do Canadá. Da longa lista de seus livros didáticos e um pouco romântico, o mais lido é o piloto Sky (1899) e The Man from Glengarry (1901).
Saúde e Paz a todos!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 06 de Junho de 2010, 15:56
É meus amados irmãos companheiros estudantes, ...
Muitos, se não a maioria de nós ainda raciocinamos como sendo nós os "Eleitos" os "Escolhidos", em detrimento dos demais filhos do Pai...
Tá bom... Há tempo para amadurecimento...
Saúde e Paz a todos!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Ere em 06 de Junho de 2010, 16:06
Querido MDantas nos diz de forma simples e clara:
Citar
Família é uma coisa complicada, um laboratório de experiências para ensaios na vida social, de forma a nos tornarmos de encarnação a encarnação menos egoístas, e por conseqüência mais úteis à sociedade.


A meu ver Anton complementa essa idéia ao nos trazer:
Citar
Deus não nos proporciona sofrimento, nos julga ou repreende, não porque seja infinitamente bom, mas por ser infinitamente justo. Mas sofrimento é um sentimento do espirito, derivado do egoismo e portanto de responsabilidade unica do espirito que o sente. Quem desejar acreditar que "faz" o bem e que "faz" o mal, que acredite, mas lembre-se de que é apenas Deus que da a cada um segundo o seu merecimento.

São dois recortes que fiz das últimas leituras por nos colocar como sujeitos da nossa´evolução. Muitas vezes culpamos famílias sanguineas, famílias de trabalho, famílias religiosas... por nossas dificuldades e sofrimentos, esquecendo que nosso compromisso é
evoluir, melhorar como pessoas e ajudar os demais a fazerem o mesmo.
Nossa visao paternalista de Deus, como alguém que nos castiga ou que nos dá prêmios quando conseguimos ser bons...às vezes nos distancia da Consciência, do Amor, de Deus... Quase como crianças que pedem aos pais um presente porque arrumaram seus quartos...

Um amigo deste Forum me enviou um texto que traz uma afirmação de Gurdjeff, místico russo: É extremamente difícil encontrar no mundo, um verdadeiro cristão, pois como alguém pode amar, por mandamento? (ou por castigos por não obedecer os mandamentos?) "Isso é absurdo; mas é o que a igreja cristã manda. Com o tempo, a igreja adotou o amar sem a capacidade de fazê-lo porque foram esquecidas as práticas que devem preceder o amar. Assim, é insensato usar o nome de cristão".

Pensando nisso gostaria de retomar o tema FAMILIA, grupo.. ou agrupamentos diversos assim denominados... onde nos encontramos para sermos felizes, enfrentar dificuldades... Vejo quanto estou distante dessa evolução, mas fico feliz em estar na caminhada. Como diz o Apóstolo Paulo "Estudai de Tudo e Guardai o que for Bom!"

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: ercilio antonio lacerda em 06 de Junho de 2010, 16:23
Meu caro Akinaton;
Muito bem colocado as suas observações, ou seja, cuidemos da família, uma micro sociedade, para que tenhamos uma sociedade com menos problemas.

Muita paz;
Ercílio
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Ere em 06 de Junho de 2010, 16:44
Para complementar o meu texto, napágina anterior, dedico a vocês um poema que meu amigo Mário Feijó escreveu:


HÁ UM POUCO DE DEUS EM NÓS

 

Há um pouco de Deus no ser humano

Visto que Deus nos criou

À sua imagem e semelhança...

 

Há um pouco de Deus em ti

Quando sinto teu cheiro

Quando descubro que sem ti

Eu não conseguiria viver...

 

Mas Deus com sua sapiência

Deixou em mim tuas lembranças

Numa doce forma de Saudades

 

E é nesta hora sublime

Que eu te ouço no cantar

Dos pássaros e no soprar dos ventos

E sigo a tua luz feito girassol encantado...

 

Há um pouco de Deus em mim

Quando eu sinto amor

Quando eu perdoo nossos erros

E quando abro meus braços à tua espera...

 

Mário Feijó

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Kenia Fidalgo em 06 de Junho de 2010, 17:45
Boa Tarde meus amados irmaos,

Primeiramente gostaria de agradecer a oportunidade á mais um mes de estudos, e que tema maravilhoso an??

Segundo, vi que temos varios novatos, sejam todos bem vindos, estamos todos aqui caso percisem de algo viu?

Acerca do tema proposto,

A familia é um instituto deveras importante , visto que é dentro de casa que estao , (muitas das vezes) nossos piores desafetos, pessoas que devemos trabalhar nossa paciencia, pedir perdao, ou perdoar, e é na benéce da convivencia diaria que podemos resgatar nossas faltas preteritas.

Como é fácil a caridade para com os desconhecidos , como é fácil sair ás ruas dando um prato de sopa  nao é ?
E chegar em casa controlar nossos impulsos para nao sermos rudes com os nossos filhos , nossos esposos ,nossos pais....????
É dentro de casa que se inicia a VERDADEIRA CARIDADE , onde DIARIAMENTE temos a oportunidade de ter reencarnado muitas das vezes com espiritos que nos encontamos em dividas passadas , e que devemos pois, enxergar no HOJE a possibilidade de através dos laços familiares (que sao deveras fotes ) , AMAR, no sentido real da palavra , a todos que nos circundam,

Obrigada a todos pela oportunidade de algumas singelas palavras,

Sigam sempre com JESUS,   
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 06 de Junho de 2010, 19:29
Como é fácil a caridade para com os desconhecidos , como é fácil sair ás ruas dando um prato de sopa  nao é ?
E chegar em casa controlar nossos impulsos para nao sermos rudes com os nossos filhos , nossos esposos ,nossos pais....????
É dentro de casa que se inicia a VERDADEIRA CARIDADE ,

Olá Kenia,

Seja bem-vinda ao estudo do mês. Kenia, segurança alimentar não é caridade, é antes um dever do cidadão.
E, vou aproveitar aqui, para fazer os comentários que eu tinha em mente. Agora há pouco mesmo, quando vinha do mercado, notei que dentre as vagas de estacionamento para veículos, no pátio da empresa, havia 8 para idosos e 3 para deficientes físicos - o que é bastante coisa, se considerar que ali há umas 50 vagas ao todo.
E hoje, você vai aos bancos, hospitais, órgãos públicos e encontra assentos para idosos, gestantes, deficientes físicos, e não só isso, a prioridade do atendimento social, é para estas pessoas.

E no entanto, em 2 mil anos de Cristianismo, esperava-se que o respeito a essas pessoas que têm certas limitações ou congênitas ou circunstanciais, fosse uma norma a ser respeitada de acordo com o bom senso moral, que ainda não temos, porque se é obrigação os locais de atendimento ao público possuir assentos específicos para aquelas pessoas, e priorizá-las no atendimento, é que, teve-se que institucionalizar a "norma moral", concorda comigo Kenia??

E, eu não sei dizer se isso significa algum tipo de evolução do Estado de Bem-estar social, mas o que é evidente é que, uma vez institucionalizadas essas normas a tendência é observá-las de maneira cada vez mais automática, assim como fazemos com as regras de trânsito. E aqui, dou um tiro no próprio pé, porque eu disse em alguns dos meus posts que "os costumes geram as leis". Ora, parece não ser caso aqui, que é precisamente o oposto: "as leis geram costumes, normas e atitudes morais".

Assim, todas essas "gentilezas" e "atitudes caridosas" de antanho, saem dessa esfera místico-religiosa para entrar na esfera dos direitos e deveres do cidadão. "Fazer a caridade" é um dever imposto pelo Estado, e não uma escolha nossa ;) (pelo menos do ponto de vista da caridade material). E veja que aqui estamos falando de Brasil, no qual há o "Estado de mal-estar social". Se apreciarmos um Wellfar-state como os que há na Suécia, na Suíça, Dinamarca, França, veremos que ali (graças a Deus) não há pobres para se fazer a caridade, porque a lei desses países considera que é um dever do Estado prover tais circunstâncias em que há carências e demandas sociais de várias ordens.

E a família?? é um instituto, como você disse. Mas de que instituto familiar estamos falando?? Daquele cujas normas de convivência são auto-instituídas - ou seja, as regras da convivência familiar são instituídas pela própria família - ou aquelas que supostamente o seriam pelo Estado??

É por isso que na família nós chegamos despejando os fardos que se acumulam na vivência do dia-a-dia uns nos outros: não há uma lei que diz que você não pode gritar ou xingar o pai ou o filho, ou a avó, porque isso gera conseqüências maléficas do ponto de vista psicológico.

Me parece que a família é a única instituição em que há quase uma "total auto-gerência" e também a que mais se fecha as domínios reguladores do Estado. Porque, com um mandato, algum fiscal ou autoridade policial ainda pode "invadir" a propriedade privada, dependendo dos interesses legítimos do Estado. Mas, e na família?? A família ainda parece ser protegida pelo discurso religioso. Afinal, eu gostaria de colocar essa reflexão porque eu não tenho resposta para isso: o que gera a coesão da família, na maior parte dos casos, parece ser a consangüinidade. E eu pergunto, é a família o prinicipal instituto que gera a coesão social?? Em ciência política sabe-se que não, pois o que gera a coesão social é o poder político.

Na conceituação de Aristóteles, o Poder Paterno é aquele poder exercido pelos pais em benefício dos próprios filhos. Mas isso do ponto de vista material = educação, alimentação, vestuário, etc. Ou seja, outros aspectos como a falta de apoio psicológico, as perseguições e agressões físicas e psicológicas dentro da família devem ou não entrar no âmbito de apreciação pelo Estado, ou seja, esses aspectos do Poder Paterno - que no caso exerce o poder em prejuízo dos filhos - deve entrar no âmbito das leis, tornar-se legalizado, ou deve permanecer no âmbito da "auto-gerência" da própria família??

Enfim, tais aspectos devem ser regulados com base na tradição oral ditada pelas religiões organizadas, dentro da família, ou serem legalizados??

São essas, as reflexões que eu deixo a todos,

Muita paz!

Maurício

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Mariah Aparecida de Melo em 06 de Junho de 2010, 19:43
Adorei o tema "Sociedade e Família" é preciso realmente que aprendamos a Amar ao nosso próximo como membro da nossa família terrestre. Só através do amor, como nos ensina Jesus poderemos encontrar a verdadeira felicidade. Obrigada por me acolher . Abraços a todos . Mariah :)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 06 de Junho de 2010, 20:01
A legislação para agressão no lar , tanto para mulheres, crianças e idosos , existe.
A sociedade muitas vezes   é omissa, não denuncia, não quer se envolver.
Por isso estamos vendo tanta campanha na mídia incentivando a denúncia.
Um abço Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Sheilah em 06 de Junho de 2010, 20:09
Boa tarde à todos; esse é um tema sempre atual...uma leitura edificante e muito cheia de esclarecimentos...vamos tentar nos melhorar, deixar de lado nosso instinto mais "animal" e cultivar mais as lições que nos são passadas diariamente no convívio com nosso próximo e com o Evangelho; Um abraço!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Kenia Fidalgo em 06 de Junho de 2010, 20:10

Concordo plenamente com o nobre colega,

So citei a caridade, pois , vejo DIARIAMENTE, pessoas que se dedicam a atitudes caridosas ou filantropicas, e que dentro de casa possuem uma conduta bem diferente, com suas esposas, seus filhos , e etc,
 e como o tema do mes é A FAMILIA, fiz um link dos temas, ok??

Siga sempre com Jesus!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 06 de Junho de 2010, 20:17

 Afinal, eu gostaria de colocar essa reflexão porque eu não tenho resposta para isso: o que gera a coesão da família, na maior parte dos casos, parece ser a consangüinidade. E eu pergunto, é a família o prinicipal instituto que gera a coesão social?? Em ciência política sabe-se que não, pois o que gera a coesão social é o poder político.

Na conceituação de Aristóteles, o Poder Paterno é aquele poder exercido pelos pais em benefício dos próprios filhos. Mas isso do ponto de vista material = educação, alimentação, vestuário, etc. Ou seja, outros aspectos como a falta de apoio psicológico, as perseguições e agressões físicas e psicológicas dentro da família devem ou não entrar no âmbito de apreciação pelo Estado, ou seja, esses aspectos do Poder Paterno - que no caso exerce o poder em prejuízo dos filhos - deve entrar no âmbito das leis, tornar-se legalizado, ou deve permanecer no âmbito da "auto-gerência" da própria família??

Enfim, tais aspectos devem ser regulados com base na tradição oral ditada pelas religiões organizadas, dentro da família, ou serem legalizados??

São essas, as reflexões que eu deixo a todos,

Muita paz!

Maurício


Saudações Amado irmão estudante e demais...
Aproveito o gancho para dar o meu "pitaco"...
Assim como Moisés definiu no seu pentateuco, normas que a religião transformou em dogmas, vemos diversas nescessidades de intromissão do estado para fazer valer direitos que deveriam sair expontâneamente de nossos procederes...
Por isso votei nos quesitos egoismo/orgulho e intolerância...
Esta reflexão vem corroborar nosso entendimento acerca de não dogmatização, como Judeus e Muculmanos fizeram à Carne de Porco...
Ainda hoje alguns adotam determinados conceitos que pensadores lucidos impotentes em convencer nossa sociedade de agir em determinado sentido...
Criaram normas dogmáticas...
È perfeitamente compreensível que para um povo que vive em áreas deserticas criar porcos é contrapoducente, posto que o que alimenta os porcos, em bom sentido é o mesmo que alimenta humanos, então seria para esses povos desperdício de trabalho e tempo criar porcos...
Bom voltemos ao que agora refletimos...
Foi preciso que autoridades constituídas convencecem "honestos cidadãos" a não escravizar irmãos... Ocorreram guerras sangrentas para que este desiderato humano se tornasse eficaz...
Eficaz em termos pois, ainda hoje vemos trabalho escravo...
Um dia de repouso e descanso teve que ser criado até usando a metáfora de que Deus descansou no setimo dia...
Religiões aproveitaram e sacralizaram o sábado e não aceitam descanso aos domingos...
O Espiritismo muito tem feito nesse sentido...
Valentes adeptos do seculo passado, começaram a dizer que os cuidados devidos aos loucos não são responsabilidade da sociedade que os enfiavam em manicônios...
Cabia a própria familia cuidá-los...
A melhoria observada é de vasta monta, sendo que ainda muito há a ser feito...
Novas leis obrigam filhos e descendentes a cuidar de seus idosos...
Há novas regras rígidas para penalizar avós de infantes, cujos pais descuram das pensões alimentícias...
Orgulho, Vaidade, individualismo exacerbado, enfim instintos remascentes de eras pré-cognitivas ainda muito vivos em meio a nós nos legam essa vergonha...
Todavia, creiamos Deus está no comando de tudo...
Mesmo sem ingerência direta no nosso """"livre-arbítrio"""", Ele e as postestades estão cuidando para que tudo a seu tempo se ajeite...
Creiamos... Quem teimar em permanecer como está, haverá de ter de ensinar novos povos a acender fogo, reinventar a roda, a fazer ferramentas rudimentares cuja técnica é amarrar um pedaço de pedra em um galho de arvore com um pedaço de cipó e daí por diante...
Quem viver verá...
Como no Eclesiastes, tudo tem seu tempo... Creiamos e não cruzemos nossos braços...
Nossos brados são a nossa força...
Saúde e Paz a todos...
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Sheilah em 06 de Junho de 2010, 20:26
Kenia querida, fui criada em um "Lar para crianças desamparadas" (dos 9 meses aos 20 anos)aqui em Fortaleza, uma casa espírita; e hj já adulta, percebo quão importante foi o convívio com meus "irmãos de criação", aprendi a ter paciência, respeito ao próximo dentre outras coisas...e vejo tbm, como temos ainda, que nos melhorarmos, para pelo menos galgar mais um degrauzinho que seja, na escala da evolução...e esse tema é ótimo.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Fabiano Pereira em 06 de Junho de 2010, 20:30
Queridos irmãos,
Muita paz a todos.

Vejo na instituição sagrada da família o berço que proporciona os valores que irão permear a vida do adulto em formação.

É através do equilíbrio da família que tudo se faz. O exemplo dado pelos pais aos filhos, por meio de atitudes e ações efetivamente nobres (sem discursos hipócritas, pois os filhos seguem exemplos, não verborragia) colabora para uma sociedade melhor, mais justa e igualitária.

Na família há a sagrada chance do aprendizado, antes de encarar o mundo tão complexo e difícil, logo de cara. Compete a todos os que receberam amor e carinho e sobretudo aos que não receberam, perpetuar o amor, a caridade e a tolerância para as futuras gerações.

Viver em sociedade é ter tolerância suficiente para reconhecer as diferenças de crenças e opiniões diversas e promover a paz e a caridade exige que possamos amar o nosso irmão, do jeito que ele é.

Qualquer ego familiar exagerado é um veneno alimentado por vaidades e ilusões de que determinada família possa ser melhor que outra. O mundo será melhor quando o todo for mais importante que as partes.

Que o Mestre Jesus nos abençoe.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 06 de Junho de 2010, 20:46

 Compete a todos os que receberam amor e carinho e sobretudo aos que não receberam, perpetuar o amor, a caridade e a tolerância para as futuras gerações.

Que o Mestre Jesus nos abençoe.
Aproveito esta frase irmão, pois a considero fundamental para nosso entendimento como espiritas que somos...
Sim cabe sobretudo ao que não recebeu... dar... o que não recebeu agora, posto que Deus é perfeitamente justo e bom e não desampara quem deseja remissão...
em tendo a oportunidade de ser redimido, louvar a oportunidade, dando sem ter recebido...
Sagrado pensamento de amor que há de conduzir homens de boa vontade às eras da regeneração...
Irmã Sheilah que nosso Amado Mestre Jesus, seja seu conforto e seu cajado...
Saúde e Paz a todos!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Sheilah em 06 de Junho de 2010, 21:01
Compreendi bem sua colocação, Bino (vou chamá-lo assim, viu? rsrsr) e obg pela observação; que Jesus nos ampare sempre!!!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Edna☼ em 06 de Junho de 2010, 21:14
Como reagimos diante da violência social? ???

Em algumas postagens lidas, vemos a inconformação diante da violência, mostrando a dificuldade do ser humano em perdoar.

Como perdoar aquele que, covardemente, ceifou a vida de um ente querido? ??? Quantas vítimas indefesas tombam aos pés da maldade de alguns homens? ??? Como perdoar a ingratidão e o abandono por parte daqueles que amamos no momento em que mais precisamos ???

Uma coisa é certa estes momentos são difíceis, momentos de dor, muita dor. :'(

Inconformados com a maldade e injustiça alheia, a natureza humana se rebela e pede revide, como perdoar? ???

Por outro lado, Jesus diz que não devemos julgar, e pede para darmos a outra face, amar o inimigo, pagar o mal com bem, orar pelos que nos perseguem.

Eis um grande desafio a vencer!

Ensina o Evangelho Segundo o Espiritismo que todos os sofrimentos: misérias, decepções, dores físicas, perdas de seres queridos, encontram a consolação na fé no futuro, e na confiança na justiça de Deus, que o Cristo veio ensinar os homens.

Compreendemos, assim, porque Jesus disse “aprendei de mim que sou manso e humilde de coração e achareis descanso para vossas almas”.

Quanta mansidão demonstrou diante da traição de Judas, apenas pergunta: Judas é com um beijo que me trais?

Exemplificando, ainda, a  verdadeira caridade, nos mostra a importância da benevolência para com todos, a indulgência para com as imperfeições alheias, nos dando o testemunho inigualável de perdão, quando, após todo o martírio que passou, já crucificado, sentindo muitas dores, pede ao Pai para que perdoe os homens pois não sabiam o que estavam fazendo.

Jesus mostrou o caminho.

Temos muito o que aprender!

Abraços fraternos, ;)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 06 de Junho de 2010, 21:15

Muito lindo o seu post, Fabiano.
Fabiano, não existe nada de "sagrado" na família ok?? vamos dessacralizar o mundo?? Ora, Allan Kardec já fizera isso quando publicou O Livro dos Espíritos, tirou o véu do sagrado, do maravilhoso e do sobrenatural.
 

Citar
É através do equilíbrio da família que tudo se faz. O exemplo dado pelos pais aos filhos, por meio de atitudes e ações efetivamente nobres (sem discursos hipócritas, pois os filhos seguem exemplos, não verborragia) colabora para uma sociedade melhor, mais justa e igualitária

Sim, concordo com você. Mas diante do que você diz, é de se supor que, numa família desequilibrada, o indivíduo vai colaborar é para uma sociedade pior. Sei também que os filhos seguem o exemplo dos pais ("vc é o que vc faz, não o que vc fala"). Mas olha, vou arriscar a dizer o seguinte: se os filhos que sofreram agressões físicas, psicológicas e abusos sexuais fossem seguir o exemplo dos seus pais, teríamos perpetuamente uma sociedade doente e injusta. Na verdade, o que eu tenho argumentado é que é justamente isso o que acontece: aquele pai ou mãe que sofreu com um pai avarento, que passou por humilhações, agressões e perseguições psicológicas, tendem a fazer o mesmo com seus filhos, e isto vai reproduzindo a família doente que existe ainda hoje. Só que, chega uma hora em que certos filhos, que vão em busca de informações, tratamentos, chegam á conclusão de que, se fizerem o que os seus pais lhe fizeram, então ele estará sendo um hipócrita, e, mais que isso, estará legitimando aquilo que seus genitores lhe fizeram sofrer. É assim que, filhos que sofreram na família e que buscam auxílio, e logram o perdão, vão passar a enxergar a doença dos pais. Estou falando das famílias desequilibradas.

Citar
Na família há a sagrada chance do aprendizado, antes de encarar o mundo tão complexo e difícil, logo de cara. Compete a todos os que receberam amor e carinho e sobretudo aos que não receberam, perpetuar o amor, a caridade e a tolerância para as futuras gerações.

Vou argumentar aqui que os que receberam amor, não raro, se tornam egoístas - o máximo que conseguiram fazer é reproduzir na sua família, o tratamento "amoroso" que tiveram dentro da sua família, onde se criou e se formou. E aí você diz que os que não receberam o amor dentro da família tem como dever ensinar esse amor. Qual? se não tiveram, como vão ensinar aquilo que não aprenderam dentro da família?? é isso que faz reproduzir os erros, é aquela velha justificativa: "se eu passei por isso na minha família, você também tem que passar", esse é o discurso dos pais. 

Citar
Viver em sociedade é ter tolerância suficiente para reconhecer as diferenças de crenças e opiniões diversas e promover a paz e a caridade exige que possamos amar o nosso irmão, do jeito que ele é.

Eu gostaria de fazer notar uma coisa: o nosso egoísmo aprendido dentro da família, se reproduz na sociedade. Qual é afinal esse tipo de tolerância que exercemos?? Na verdade, a família é um refúgio sagrado, em que todos se protegem dos "grupos rivais" que há na sociedade, e é por isso que as pessoas delegam tanto poder à família, e sobretudo aos pais, ou àqueles que detém poder "espiritual" (=ideológico) e financeiro dentro da família. Isto é muito óbvio: as pessoas preferem pagar esse preço (delegarem a sua liberdade a outrem), do que ter que enfrentar a sociedade, ou seja, encará-la face face como Jesus o fez, ou ainda, "estar no mundo sem ser do mundo". O que é inegável é que a "família feliz" reproduz todas as hipocrisias existentes na sociedade, como formas de dominação, preconceitos, valorização excessiva dos bens materiais, das posições de mando e do status quo tudo isso sob a bandeira do "amor, respeito e honestidade" aprendidos no seio da "sagrada família".


Que o Mestre Jesus nos abençoe.

O mestre Jesus nos ensinou outras coisas acerca da família, e não isso que andam postando por aqui. Já no começo do século XX, os sociólogos vieram a dizer que a família era uma instituição transmissora da Ideologia dominante. Hoje sabe-se que ela transmite muito mais do isso.

Jesus foi um dos primeiros a criticar a família como instituição. Honrar pai e mãe é uma coisa, porque aqueles que nos deram o corpo material, nos vestiram, limparam o nosso bum-bum, merecem algum carinho mesmo que não tenham sido bons conosco. Outra coisa bem diferente é enaltecer a família como se ela fosse um reduto, a partir do qual emerge as formas de amor e solidariedade necessárias para o bem comum social. É por isso que eu digo que os posts por aqui são descritivos de como a família deveria ser, e não como ela é. E no fim das contas continua-se a reproduzir o velho discurso religioso em torno da sagrada e intocável família.

Muita paz!

Maurício

 
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: ISALINHARES em 06 de Junho de 2010, 21:16
Boa tarde meus queridos irmãos!!!
Tema sensacional!!!!
Acredito que vamos aprender muito, tem muita gente boa colocando suas opiniões nos posts!!
Muita paz...
:)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 06 de Junho de 2010, 21:19
Muito bem colocado Filho do Bino.

Tenho a ressaltar que em muitas familias de pais agressivos, saem crianças que se tornam quando adultos exemplares. Como?
Tudo depende do próprio espírito. A agressão parte da natureza do espírito. Mesmo não recebendo amor ele consegue dar.
Alguém postou anteriormente, do meio da  lama pode sair um preciosos  diamante e do meio de estojo dourado uma pedra bruta.
Não sei se foram estas as palavras, mas considero muito verdadeiras.
Um abço
Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 06 de Junho de 2010, 21:40

 Compete a todos os que receberam amor e carinho e sobretudo aos que não receberam, perpetuar o amor, a caridade e a tolerância para as futuras gerações.

Que o Mestre Jesus nos abençoe.
Aproveito esta frase irmão, pois a considero fundamental para nosso entendimento como espiritas que somos...
Sim cabe sobretudo ao que não recebeu... dar... o que não recebeu agora, posto que Deus é perfeitamente justo e bom e não desampara quem deseja remissão...
em tendo a oportunidade de ser redimido, louvar a oportunidade, dando sem ter recebido...
Sagrado pensamento de amor que há de conduzir homens de boa vontade às eras da regeneração...
Irmã Sheilah que nosso Amado Mestre Jesus, seja seu conforto e seu cajado...
Saúde e Paz a todos!

Olá, filhodobino,

Eu acrescentaria que são estes os grandes revolucionários não só no conceito de família, mas na estrutura da própria família.

O que eu tenho dito nos meus posts é bem fácil de compreender: a família reproduz dentro dela própria e na sociedade aquilo que aprende em seu seio. Assim, aqueles que receberam amor, carinho, simpatia, afeição, valorização das ações filantrópicas e do trabalho entre outras coisas, vão reproduzir isso na sociedade.

Aqueles que receberam desafeição, medo, ódio, perseguição, rejeição, e "superaram" tudo isso, mas de uma forma mascarada, vão reproduzir isso socialmente.

E enfim, aqueles que passaram por todas essas coisas ruins, e não vão reproduzir aquilo que não tiveram de bom dentro da família, a estes considero os que farão uma grande revolução na família. Isto porque, são precisamente estes últimos que estão se dando o trabalho de investigar as problemáticas existenciais que são geradas dentro da família, e que, inadvertidamente, muitos espíritas já se apressam em dizer que aquele indivíduo desequilibrado socialmente está sofrendo de obsessões, e que aquilo que está passando é uma colheita do que foi semeado em outras vidas, quando na verdade, todo o seu desequilíbrio parte da problemática que viveu dentro da família. Lógico que nesse sentido, a sua prova começou dentro da família e se estende socialmente.

Mas enfim, se a família equilibrada e feliz (como a do cartaz que abre o estudo) é geradora de paz e amor na sociedade, por que então, temos essa sociedade desequilibrada que surge aos nossos olhos??

Essa é a questão que eu deixo para reflexão...

Muita paz!

Maurício

 
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 06 de Junho de 2010, 21:54
Muito bem colocado Filho do Bino.

Tenho a ressaltar que em muitas familias de pais agressivos, saem crianças que se tornam quando adultos exemplares. Como?

Olá Hebe.
Como?? boa pergunta. A (minha) resposta para ela é que, os maus tratos psicológicos, rejeição - e no caso de abuso sexual pior ainda - e outras formas de agressão, retiram da pessoa a sua identidade, a sua personalidade...

Na minha maneira de entender, de um ponto de vista espírita, isto fará com que, um indivíduo que em outra reencarnação tinha instintos agressivos, egoístas, insensibilidade com a dor do próximo, não terá condições de recair nesses erros, de reassumir essa agressividade. É uma boa prova para um Espírito com essas características e imperfeições, pois que, estando numa situação limitrofe, tem de escolher (de duas uma): ou reproduz familial e socialmente aquilo por que passou, ou "remodela", "reconfigura" todo o seu íntimo - porque no seu íntimo, em um momento de "insight" ou de auto-conhecimento, sentirá latente essa agressividade, e é então que opta por ser pacífico, justo e benevolente para com todos.

Como eu já disse anteriormente, considero o simples fato de viver em família (seja ela boa ou ruim) uma prova para o Espírito. E, no caso dessas vivências familiares tumultuadas a pessoa tem que fazer essa escolha: ou reproduz o mal aprendido dentro daquela família ou torna-se uma pessoa diferente, de modo que, ainda nesta vida poderá sair triunfante daquelas graves imperfeições como orgulho exacerbado, agressividade, egoísmo e outros mais.

É apenas uma opinião minha, não sei é mesmo assim que as coisas se passam...

Muita paz!

Maurício

 
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Carla Almeida em 06 de Junho de 2010, 22:04
Olá amigos,
É com muito carinho que participo do estudo do mes e com certeza aprenderei muito com as coloções expostas tão claramente neste forum.
Acredito sim na veracidade e na importância da família e da sociedade. Normalmente é no convívio familiar que estão as nossas maiores provas e expiações.Estão quase sempre representadas naquele familiar que se pudéssemos nunca cruzar com ele, a vida seria perfeita, mas, como espiritas nós ja aprendemos que são exatamente nesses convívios que vamos aprender a exercer a nossa paciência, a nossa tolerância,o nosso amor ao próximo e abandonar aos poucos  os nossos vícios, como egoismo, orgulho, ingratidão,desamor e tantos outros que nos causam moléstias ao físico e ao espírito.
Como é difíficl porém essa prática, deixamos sempre para depois,achamos que realmente não temos condições de abrirmos mão das nossas convicções e recolhemos sem dó o nosso coração.Nos negamos a tentar entender o outro e aceitá-lo como ele realmente é. Com essa atitude tardamos nossa tão sonhada evolução espiritual. Precisamos olhar mais com os olhos de Jesus, amar mais com a força da fé e orar mais com a certeza da Divina Providência.
Que Deus ilumine as nossas famílias no plano material e espiritual.
Fiquem em paz.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Edna☼ em 06 de Junho de 2010, 22:14
Boa noite a todos!

Como é grande e enriquecedora é a participação de todos. :)

Muitas dúvidas e questões já foram respondidas pelos participantes, o que demonstra a harmonia e solidariedade que há neste ambiente.

Entretanto, se algumas ficam pendentes peço que aguardem até que adentremos o respectivo ítem.

Lembrando que, a  proposta de estudo segue a metodologia estabelecida pelo querido Codificador da Doutrina Espírita.

Ratificando as postagens feitas por alguns colegas, vamos apresentar um resumo da primeira parte do estudo para atender o pedido do Thiago, e esclarecer aos que estão chegando, e que sejam muito bem-vindos. ;)

Abraços fraternos,
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Edna☼ em 06 de Junho de 2010, 22:20
A necessidade da vida social

Ensinam os Espíritos que:

A vida social é natural. Deus fez o homem para viver em sociedade. Não lhe deu inutilmente a palavra e todas as outras faculdades necessárias à vida de relação.

O isolamento absoluto é contrario à lei natural,  pois os homens buscam a sociedade por instinto e devem todos concorrer para o progresso, ajudando-se mutuamente.

O homem deve progredir, mas sozinho não o pode fazer porque não possui todas as faculdades; precisa do contato dos outros homens. No isolamento ele se embrutece e se estiola.

O homem se desenvolve por si mesmo, naturalmente, mas nem todos progridem ao mesmo tempo e da mesma maneira; é então que os mais adiantados ajudam os outros a progredir, pelo contato social.

Nas notas, conclui Allan Kardec, que nenhum homem dispõe de faculdades completas e é pela união social que eles se completam uns aos outros, para assegurarem o seu próprio bem-estar e progredirem. Eis porque, tendo necessidade uns dos outros, são feitos para viver em sociedade e não isolados.

Fonte: Livro dos Espíritos
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Edna☼ em 06 de Junho de 2010, 22:24
Vida de isolamento
    
Afirmam os Espíritos que:

Concebe-se como principio geral, que a vida social esteja nas leis da Natureza, mesmo que o homem sinta gosto no isolamento, sua satisfação é condenável. Satisfação egoísta. Deus não pode considerar agradável uma vida em que o homem se condena a não ser útil a ninguém.

São duplamente egoístas os homens que vivem em reclusão absoluta para fugirem do contato pernicioso do mundo.

Fazer maior bem do que o mal que se tenha feito é a melhor expiação. Aquele que se isola para evitar o mal, cai em outro erro, pois esquece a lei de amor e caridade.

Aqueles que fogem do mundo para se devotarem ao amparo dos infelizes se elevam ao se rebaixarem. Tem o duplo mérito  de se colocarem acima dos prazeres materiais e de fazerem o bem pelo cumprimento da lei do trabalho.

Os que procuram no retiro a tranqüilidade necessária a certos trabalhos, não se isolam da sociedade, pois trabalham para ela.

Fonte: Livro dos Espíritos



Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Edna☼ em 06 de Junho de 2010, 22:26
Voto de silêncio

Quanto ao voto de silêncio, nos dizem os Espíritos:

O voto de silêncio prescrito por algumas seitas desde a mais alta antiguidade é contrário a Lei Natural.

Esclarecem que a palavra é natural, e que Deus condena o abuso e não o uso das faculdades por ele concedidas. Não obstante, o silêncio é útil porque no silêncio há o recolhimento, e o espírito se torna mais livre e pode entrar em comunicação com o plano espiritual. Mas o voto de silêncio é uma tolice. Sem duvida, os que consideram essas privações voluntarias como atos de virtude tem boa intenção, mas se enganam por não compreenderem suficientemente as verdadeiras leis de Deus.

Em notas, acrescenta Allan Kardec, que o voto de silêncio absoluto, da mesma maneira que o voto de isolamento priva o homem das relações sociais que lhe podem fornecer as ocasiões de fazer o bem e de cumprir a lei do progresso.

Fonte: Livro dos Espíritos
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 06 de Junho de 2010, 22:42
Filme para assistir: "Minha Família" (My Family)

http://www.interfilmes.com/filme_19965_Minha.Familia-(My.Family).html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5pbnRlcmZpbG1lcy5jb20vZmlsbWVfMTk5NjVfTWluaGEuRmFtaWxpYS0oTXkuRmFtaWx5KS5odG1s)

Trailler (mas está em inglês)

http://www.trailerfan.com/movie/my_family-1995/trailer (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy50cmFpbGVyZmFuLmNvbS9tb3ZpZS9teV9mYW1pbHktMTk5NS90cmFpbGVy)


Alguém tem esse filme para baixar/fazer o download??

Já o assisti várias vezes (3 ou 4). É lindo esse filme!!! Se forem assistir preparem vários lenços, porque vão chorar no final.


Muita paz!

Maurício

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Lie em 06 de Junho de 2010, 22:52
Muitas vezes vivemos sós
Mesmo no meio da Multidão
Sós em busca de alguém
Sós na amplitude do universo
Sós em eterna espera...
Nascemos sós...
Vencemos o tempo
Ou o tempo nos vence só.
A família nos acolhe,
Ou nos isola...
A fala e o pensamento...
A busca e a perda.
Todos numa solidão compartilhada.
Sós na hora da oração.
Sós na hora do opróbrio.
O certo e o errado,
O bem e o pecado,
Estamos sós...
Únicos em nossas falhas
Únicos em nossas mentiras
Únicos em nossas vitórias.
Quem comemora mente,
Quem inveja, mente
Quem julga, mente...
Família e sociedade,
A!Vivem isoladas...
Há Milhas de distancia
Da real vida partilhada...

Liê Ribeiro.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hauch em 06 de Junho de 2010, 23:54
  Que a Paz e o Amor Infinitos de DEUS Recaiam Sobre Todos.
 
  O lar é, ainda, o santuário do amor, no qual, as criaturas se harmonizam e se completam, dinamizando os compromissos que se desdobram em realizações que dignificam a sociedade.
  Por isso, quando o egoísmo derruba os vínculos do matrimônio por necessidades sexuais de variação, ou porque houve um processo de saturação no relacionamento, havendo filhos, gera-se um grave problema para o grupo social, não menor do que em relação a si mesmo, assim como àquele que fica rejeitado.

  Muita Paz.


  Irmão Hauch
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hauch em 06 de Junho de 2010, 23:58
    Que a Paz e o Amor Infinitos de DEUS Recaiam Sobre Todos.

   Certamente, nem todos os dias da convivência matrimonial serão festivos, mas isso ocorre em todos os campos do comportamento. Aquilo que hoje tem um grande sentido e desperta prazer, amanhã, provavelmente, se torna maçante, desagradável. Nesse momento, a amizade assume o seu lugar, amenizando o conflito e proporcionando o companheirismo agradável e benéfico, que refaz a comunhão, sustentando a afeição.

   Muita Paz.


   Irmão Hauch
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: allancardex em 07 de Junho de 2010, 00:16
Paz a todos, com relação ao tema sociedade e familia,ficou latente a preocupação em relação aos filhos,achei oportuno transcrever aqui o que Khalil Gibran nos fala sobre filhos;... Vossos filhos não são vossos filhos,são filhos e filhas da ansia da vida por si mesma,eles vem através de vós,mas não de vós. e apesar de estarem convosco,não vos pertence. podeis dar-lhes vosso amor,mas não vossos pensamentos. porque eles tem seus proprios pensamentos. podeis abrigar seus corpos,mas não suas almas. pois suas almas vivem na mansão do amanha,a qual vós não podeis visitar nem mesmo em sonhos. podeis esforçar-vos em ser como eles,mas não tentai fazê-los como vós. Pois a vida não volta para trás,nem caminha para o ontem. Sois o arco dos quais seus filhos,como flechas vivas são lançados, o Arqueiro vê o alvo no caminho do infinito, e ELE vos dobra com seu poder para que suas flechas possam ir longe e velozes e atingir o alvo.  Deixai que o Arqueiro vos curve com alegria;  Pois assim como ELE ama a flecha que voa, ELE tambem ama o arco que é estavel....
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 07 de Junho de 2010, 00:43
Amigos, Boa noite a todos!!!

Como é bom ver tantas páginas em um domingo como esse... que maravilha... pena que ainda não pude ler todos... mas, passando os olhos, me deparei com uma colocação que tenho que replicar..

Amiga Hebe, me perdoe, mas Doutrina Espírita é sim, Religião, visto que é baseada em um tríplice aspecto: CIÊNCIA, FILOSOFIA E RELIGIÃO.

Emmanuel, em “O Consolador”  perg 19 e 20, nos diz:
“Podemos tornar o Espiritismo (...) como um triângulo de forças espirituais.
A Ciência e a Filosofia vincula à Terra essa figura simbólica, porém, a Religião é o ângulo divino que a liga ao céu. No seu aspecto científico e filosófico, a Doutrina sempre será um campo nobre de investigações humanas, como outros movimentos coletivos, de natureza intelectual, que visam o aperfeiçoamento da Humanidade. No aspecto religioso, todavia, repousa a grandeza divina, por constituir a restauração do Evangelho de Jesus-Cristo, estabelecendo a renovação definitiva do homem, para a grandeza do seu imenso futuro espiritual”.

Em “Dicionário da Alma”, por Espíritos Diversos, pela psicografia de Chico Xavier, pag. 146, temos:
O Espiritismo em seu tríplice aspecto, científico, filosófico e religioso é  movimento libertador das consciências, mas só o Espiritismo praticado liberta a consciência de cada um.”

Mas, concordo plenamente com você quando coloca que estamos tratando dos extremos da família e da sociedade.

Ninguém é obrigado a conviver com alguém que te maltrata e dizer que "foi Deus que quis, por isso tenho que aguentar", ou ainda dizer que a Doutrina Espírita coloca que isso é resignação.

Em O Evangelho Segundo o Espiritismo, Kardec coloca um capítulo inteiro voltado para esse assunto: o CAp XXII - Não separeis o que Deus juntou.
Se maus tratos fossem necessários numa família, acredito que ele teria deixado esse tema de fora de codificação.

A família tem que ter por base o Amor, e o amor, como o conhecemos ainda, inclui respeito, amizade, cumplicidade, compaixão... enfim, Amar o seu (sua) companheiro(a) como gostaria de ser amado.

Uma ótima semana a todos e. nos encontraremos pelas páginas do Fórum..

Abraços Fraternos

Gisella ;)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 07 de Junho de 2010, 00:53
Gisella,
No livro "o que é o Espiritismo"
Kardec responde a um sacerdote que quem classificou o Espiritismo como Religião foi a Igreja e não o Espiritismo.
Um bjo
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: sergiospirit em 07 de Junho de 2010, 01:01
Boa Noite registrei-me recentemente e pecebo que foi muito bom estar em meio a toda este fervilhar de conhecimentos. Espero em breve mandar um post. Este é um teste de principiante

           Um abraço a todos
Título: AS ORIGENS DA SOCIEDADE E DA FAMÍLIA
Enviado por: Maur em 07 de Junho de 2010, 01:09
AS ORIGENS DA SOCIEDADE E DA FAMÍLIA

Olá,

Uma boa questão, em termos de informação, é a origem da sociedade e da família.

Como surge e se organiza uma sociedade??

Um dos aspectos culturais pelos quais faz uma sociedade se originar e coexistir é o incesto. Se não houvesse o incesto (proibição de sexo dentro da família ou mesmo grupo consangüíneo), haveria disputas sexuais dentro da família; assim, num primeiro momento não existiria esta.

Supõe-se que os primeiros humanóides se reuniram em famílias, e posteriormente em pequenos grupos para se defenderem de grupos rivais. A constituição de uma família tem lá as suas vantagens: o homem pode construir uma habitação e com isso proteger a sua prole; pode estar sempre perto de sua companheira e dos filhos, e, é dentro da família pois, que se dá o princípio do exercício do poder, em que a força física do macho determina as relações familiares.


O que é o Poder

Há várias definições e conceituações sobre o Poder: “posse dos meios pelos quais se exerce a coação física com vistas a certos fins” (Hobbes); “conjunto de meios pelos quais domina-se outrem, com certos fins, mesmo contra a vontade deste” (Max Webber) e outras definições mais.


Nas Tipologias Clássicas das formas de Poder, encontramos em Aristóteles,

1-   Poder Paterno: em que o pai exerce o poder em benefício dos filhos
2-   Poder Despótico: em que o déspota exerce o poder em favor de si mesmo e
3-   Poder Político: em que o governante exerce o poder em benefício de quem é governado (isto só vale para formas correta de Governo)


Já nas Tipologias Modernas das formas de Poder, encontramos em Norberto Bobbio, o famoso cientista e teórico político italiano as seguintes divisões:

1-   Poder Econômico: que consiste na posse dos meios de produção por um sujeito que submete à sua vontade os que não possuem esses meios (Marx)
2-   Poder Ideológico: posse dos meios pelos quais se difundem idéias dominantes com o objetivo de convencer sobre a legitimidade de quem governa e detém o poder. São esses meios: rádio, jornais, televisão, leis, decretos etc.
3-   Poder Político: posse dos meios pelos quais se exerce a coerção física com vista à coesão social de uma determinada sociedade.


Embora o Poder Econômico e o Poder Ideológico possam convencer e coagir os membros de uma sociedade a não se insurgirem contra a ordem, em última instância só o Poder Político pode deter um levante social e evitar que uma sociedade venha a se desagregar ou perecer.


Assim, dois conceitos se nos afiguram importantes para compreender como é exercido o Poder Político em uma sociedade como a nossa.

1-   Legitimidade: é a aceitação consensual do poder pelos membros de uma sociedade.
2-   Legalidade: é a fundamentação da Legitimidade mediante a lavratura de Leis, que permitam reconhecer a natureza e o “pacto social” feito entre outros dois sujeitos nessa relação, que é a sociedade civil (os membros de uma sociedade que não estão investidos do direito de exercer o Poder Político), e a sociedade política ou Estado, que está investida do direito de exercer o Poder Político com vistas à organização e preservação da sociedade.


Tomas Hobbes explica – malgrado o termo “legitimidade” ter sido cunhado recentemente – as origens desse “pacto social”. Hobbes imagina, por meio de uma alegoria, como seria uma sociedade que não tivesse um Estado. Imagina grupos sociais vivendo isoladamente, e cada qual tendo a sua Lei e as suas normas; esses grupos estão dentro de um grupo maior. Ora – argumenta Hobbes – num tal estado, que é o “estado de natureza”, em que não há a política para mediar as relações sociais entre os grupos, acontece que, cada grupo tendo suas próprias Leis, a tendência dessa “sociedade primitiva” é se auto-excluir e auto-exterminar-se, uma vez que, cada um exercendo o “poder” á sua maneira tais grupos se matarão uns aos outros.


Explica Hobbes então que, num determinado momento esse grupos decidem fazer um “pacto”, e elegem membros do grupo que, doravante serão os únicos autorizados a exercer a força em benefício de todos, e assim surge a sociedade civil e a sociedade política, esta última detentora dos meios pelos quais se exerce a força física em benefício da sociedade civil. Essa é pois a origem não só do Estado, mas também a origem da própria Sociedade tal como a conhecemos e a concebemos.


Os instrumentos de um Estado para se exercer a coação física com vistas á preservação da ordem e da coesão social são a polícia e o exército.


[...]
Título: AS ORIGENS DA FAMÍLIA E SEU PAPEL NA COESÃO SOCIAL
Enviado por: Maur em 07 de Junho de 2010, 01:10
(continuação)

AS ORIGENS DA FAMÍLIA E SEU PAPEL NA COESÃO SOCIAL

O incesto é um fator importante nas relações entre grupos e sociedades distintas, e, além dele suprimir as disputas sexuais dentro de uma família – o que acarretaria o extermínio desta – ele ainda faz suscitar o papel das trocas entre os diversos grupos sociais, gerando o comércio e a troca de mercadorias, necessidades sociais e políticas.

Um objetivo fundamental na constituição das famílias é o resguardo da propriedade privada. O próprio Hobbes argumenta que, no estado de natureza o fato de um homem isolado apanhar um fruto de uma árvore, ou seja, o ato de ele apanhar esse fruto, fazia deste último sua propriedade. Quando já há grupos organizados socialmente, cumpre à família o resguardo da propriedade privada, de modo que, ainda nesse período antecedente ao surgimento do Estado o que impera é o roubo, a rapinagem e a guerra. Somente com o surgimento do Estado é que se pode controlar esse “estado de natureza” e de anarquia geral. É nesse contexto que surge a riqueza, em que os grupos que detém o Poder Político, podem também adquirir Poder Econômico, e com isso aumentar sua riqueza, e produzir a pobreza.

A força coercitiva do Estado obriga as pessoas a viverem em sociedade.


Em Allan Kardec encontramos o seguinte sobre a Lei de Sociedade:

Necessidade da vida social
766 A vida social é uma obrigação natural?
– Certamente. Deus fez o homem para viver em sociedade. Deus deu-lhe a palavra e todas as demais faculdades necessárias ao relacionamento.
767 O isolamento absoluto é contrário à lei natural?
– Sim, uma vez que os homens procuram por instinto a sociedade, para que todos possam concorrer para o progresso ao se ajudarem mutuamente.
768 O homem, ao procurar viver em sociedade, apenas obedece a um sentimento pessoal, ou há um objetivo providencial mais geral?
– O homem deve progredir, mas não pode fazer isso sozinho porque não dispõe de todas as faculdades; eis por que precisa se relacionar com outros homens. No isolamento, se embrutece e se enfraquece.
☼ Nenhum homem possui todos os conhecimentos. Pelas relações sociais é que se completam uns aos outros para assegurar seu bem estar e progredir: é por isso que, tendo necessidade uns dos outros, são feitos para viver em sociedade e não isolados. (nota de Allan Kardec)


Do ponto de vista da Doutrina Espírita poderíamos acrescentar outros objetivos e necessidades de se viver em sociedade.

Como vimos, na Teoria Política, a sociedade se forma após a constituição de uma sociedade política (Estado), mas é a partir daí também que se origina a propriedade privada e as desigualdades sociais. Mas a riqueza é um fator importante, desde então, para o desenvolvimento das sociedades, posto que, se ela não estivesse concentrada em algumas mãos, os homens se tornariam mais egoístas, e terminariam por se auto-aniquilarem.

Nesse contexto, como vemos em Allan Kardec, através da concentração da riqueza é possível que uma sociedade construa meios de progresso e desenvolvimento para toda a sociedade, como escolas, habitações mais seguras e confortáveis, desenvolvimento das técnicas e das artes, da ciência ensejando a todos os Espíritos a evolução. Daí que, sem estar submetido aos processos coercitivos da sociedade não teria como o Espírito evoluir.


Sobre a necessidade do Estado e suas leis para a evolução humana encontramos o seguinte em O Livro dos Espíritos:

794 A sociedade poderia ser regida só pelas leis naturais sem a colaboração das leis humanas?
– Poderia se as compreendesse bem, se o homem tivesse vontade suficiente para praticá-las; mas a sociedade tem suas exigências e precisa de leis particulares.

Do que se depreende que a sociedade organizada sob a legitimidade e a legalidade como pré-requisitos para o exercício do poder político é o pressuposto básico para a organização e coesão social, e, em conseqüência, para a evolução e aprendizado do Espírito encarnado.

Muita paz!

Maurício


Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: pati em 07 de Junho de 2010, 01:11

Sejam todos bem-vindos!

Todos estão convidados a participar.

Edna

Bons dias Edna!!
Estamos chegando agora, nos estudos. vamos ler tudinho e voltaremos para colaborar e aprender mais.

Estejamos todos em Deus

Pati
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: kikoaresco em 07 de Junho de 2010, 01:14
Edna
é a primeira vez que posto aqui, e vendo teu video, que por sinal ficou perfeito, eu cai em mim, e cheguei a conclusão que todos esses anos eu tenho fugido da vida social, por timides ou receio de não ser aceito, construi vários muros e nenhuma ponte. Que Deus possa me ajudar a eu me ajudar.
obrigado
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 07 de Junho de 2010, 01:25
Só uma explicação sobre o meu texto sobre 'origens da família e da sociedade', pessoal: é um texto técnico, de teoria política, mas o escrevi com um objetivo puramente informativo. Se contribui ou não para o estudo não sei, dizem que o que vale é a intenção  :)

Muita paz,

Maurício

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Edna☼ em 07 de Junho de 2010, 01:56
Olá Kikoaresco,

Seja bem-vindo!

Espero que construa logo uma ponte, e que seja sempre muito feliz.  :D

Abraços, ;)

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: aleanajota em 07 de Junho de 2010, 01:58
Que a Paz esteja com todos,  :)

este tema, importantíssimo para o auxílio a compreensão do outro, e consequentemente o auxílio a nossa evolução terrena.

DEUS, Pai de infinita bondade, nos colocou vivendo em sociedade (com necessidade de viver e conviver com o outro) para dar uma "empurradinha" na nossa evolução, pois vivendo e convivendo com o outro temos ótimas oportunidades de aprender e de ensinar!
Puxa vida!!!!! Se juntos na jornada terrena já demoramos tanto a evoluir, já pesarão se não tivéssemos os irmãos missionários para nos guiar com seus inúmeros conselhos, ou se não tivéssemos os nossos irmãos que insistem nos tropeços da vida, e deste modo, vendo os erros do outro, podermos aprender e não cometê-los, e muito menos julgar, pois o erro que vemos é um, e o que cometemos são inúmeros!!!!!
Graças te dou SENHOR, por cada irmão de jornada, principalmente por aqueles mais dificeis de se conviver, pois este com certeza me "empurra" para mais perto de Ti.

Que a Paz esteja em todos os coraçoes   :D
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Edna☼ em 07 de Junho de 2010, 02:07
Só uma explicação sobre o meu texto sobre 'origens da família e da sociedade', pessoal: é um texto técnico, de teoria política, mas o escrevi com um objetivo puramente informativo. Se contribui ou não para o estudo não sei, dizem que o que vale é a intenção  :)

Muita paz,

Maurício



Olá Maurício.

Com certeza contribuiu!

Abraços,


Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 07 de Junho de 2010, 02:23
Só uma explicação sobre o meu texto sobre 'origens da família e da sociedade', pessoal: é um texto técnico, de teoria política, mas o escrevi com um objetivo puramente informativo. Se contribui ou não para o estudo não sei, dizem que o que vale é a intenção  :)

Muita paz,

Maurício



Olá Maurício.

Com certeza contribuiu!

Abraços,




Concordo plenamente... e é muito bom conhecermos os grandes pensadores da Filosofia para complementar nosso estudo.

Parabéns, Maurício! Seu texto foi muito bem construído!!!

Abraços Fraternos

Gisella  ;)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: eklapper em 07 de Junho de 2010, 02:34
Boa noite!! Obrigado pelo convite em participar deste novo tema.

Entendo que o único caminho para a evolução é através da sociabilidade, a família é o começo desta caminhada, sei que não é fácil, pois estamos vivendo em uma sociedade com os valores totalmente distorcidos, encontramos pessoas com visões totalmente diferentes da nossa, porém, vejo que esta é a proposta, aprendermos,trocarmos experiências e visões para somarmos. O caminho é árduo, porém, se nos fortalecermos nas palavras do nosso amado mestre Jesus e verdadeiramente colocarmos em prática, vamos conseguir alcançar a nossa reforma íntima e deixar o nosso exemplo. 
 
As famílias precisam começar a pensar também na educação espiritual dos seus filhos para construirmos um futuro melhor e mais fraterno.

Fiquem com Deus!!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 07 de Junho de 2010, 02:39
Concordei em vários pontos com você , mas neste eu não concordo.

Nenhum espírito regride. Ele pode no máximo parar no estágio que ficou.

Hebe, eu não quis dizer isso. O "Espírito agressivo" ao qual eu me referi não seria o verdugo dentro da família, mas sim aquele que sofre as agressões e é incompreendido. É nesse sentido que, a prova de viver na família desajustada, seria para esse Espírito, uma maneira de conter a sua agressão, posto que, sendo tido à conta de "pessoa desequilibrada" qualquer ato de violência ou agressividade, testemunharia contra ele. Compreende-me agora?? 

Muita paz!

Maurício

 
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 07 de Junho de 2010, 02:49
Só uma explicação sobre o meu texto sobre 'origens da família e da sociedade', pessoal: é um texto técnico, de teoria política, mas o escrevi com um objetivo puramente informativo. Se contribui ou não para o estudo não sei, dizem que o que vale é a intenção  :)

Muita paz,

Maurício



Olá Maurício.

Com certeza contribuiu!

Abraços,




Concordo plenamente... e é muito bom conhecermos os grandes pensadores da Filosofia para complementar nosso estudo.

Parabéns, Maurício! Seu texto foi muito bem construído!!!

Abraços Fraternos

Gisella  ;)

Obrigado gente.

Aqui ainda tem muita água para rolar. Estamos em 06 de Junho, e o estudo já está com 16 pags.

Penso que o tema foi muito bem selecionado entre tantos outros que seriam pertinentes.

Parabéns a Edna e a equipe do FE por ensejar esta oportunidade de aprendermos mais, uns com os outros, sobre essa importante e atual temática que, sem sombra de dúvida, interessa a todos indistintamente.

Muita paz,

Maurício

 
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: deisibelem em 07 de Junho de 2010, 04:22
Olá amigos,
Que bom compartilhar esse tema, afinal é na família que inicia os primeiros sinais de afetividade. saibamos cultivar os laços com as pessoas que amamos e que nos amam, lutando contra os perigos do ciúme, egoímo, inveja , sentimentos esses que desestabilizam  nossos sentimentos, pois não podemos esquecer que a palavra procede do coração envolvendo-nos para o bem ou para o mal.
abraços,
deisi
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: elaine fagundes em 07 de Junho de 2010, 04:40
ola  , edna , adorei o tema . precisava mesmo  deste para evoluir mais,obrigado. elaine fagundes
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 07 de Junho de 2010, 04:57
Paz a todos, com relação ao tema sociedade e familia,ficou latente a preocupação em relação aos filhos,achei oportuno transcrever aqui o que Khalil Gibran nos fala sobre filhos;... Vossos filhos não são vossos filhos,são filhos e filhas da ansia da vida por si mesma,eles vem através de vós,mas não de vós. e apesar de estarem convosco,não vos pertence. podeis dar-lhes vosso amor,mas não vossos pensamentos. porque eles tem seus proprios pensamentos. podeis abrigar seus corpos,mas não suas almas. pois suas almas vivem na mansão do amanha,a qual vós não podeis visitar nem mesmo em sonhos. podeis esforçar-vos em ser como eles,mas não tentai fazê-los como vós. Pois a vida não volta para trás,nem caminha para o ontem. Sois o arco dos quais seus filhos,como flechas vivas são lançados, o Arqueiro vê o alvo no caminho do infinito, e ELE vos dobra com seu poder para que suas flechas possam ir longe e velozes e atingir o alvo.  Deixai que o Arqueiro vos curve com alegria;  Pois assim como ELE ama a flecha que voa, ELE tambem ama o arco que é estavel....

Olá Allan,

Muito boa a reflexão que trouxe a nós e ao nosso estudo.

Muita paz!

Maurício

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: mateuss2010 em 07 de Junho de 2010, 05:01
Que a Paz esteja com todos,  :)

este tema, importantíssimo para o auxílio a compreensão do outro, e consequentemente o auxílio a nossa evolução terrena.

DEUS, Pai de infinita bondade, nos colocou vivendo em sociedade (com necessidade de viver e conviver com o outro) para dar uma "empurradinha" na nossa evolução, pois vivendo e convivendo com o outro temos ótimas oportunidades de aprender e de ensinar!
Puxa vida!!!!! Se juntos na jornada terrena já demoramos tanto a evoluir, já pesarão se não tivéssemos os irmãos missionários para nos guiar com seus inúmeros conselhos, ou se não tivéssemos os nossos irmãos que insistem nos tropeços da vida, e deste modo, vendo os erros do outro, podermos aprender e não cometê-los, e muito menos julgar, pois o erro que vemos é um, e o que cometemos são inúmeros!!!!!
Graças te dou SENHOR, por cada irmão de jornada, principalmente por aqueles mais dificeis de se conviver, pois este com certeza me "empurra" para mais perto de Ti.

Que a Paz esteja em todos os coraçoes   :D

Boa colocação, ainda temos muitos vestigios de carater primitivo, traços na qual aos poucos vao sumindo com a pratica do bem, e a transformação moral de cada um.

Infelizmente ainda observamos que a maioria da sociedade mundial ainda esta muito ligada a estes sentimentos primitivos. Ainda não despertaram para as palavras de Jesus e ainda nao se preocupam com sua reforma intima.

Ai vale refletir da importancia da convivencia com estas pessoas que ainda pouco se preocupam em praticar os ensinamentos do evangelho de Jesus, que as veses so precisam de um pequeno impurrao para aflorar todo conhecimento latente, que obteve em outras vidas e que ainda está estacionado.

Importante esta dificil convivencia, que nosso irmao foi feliz ao dizer que aproxima cada vez mais do Senhor. Quem nao se vê provando sua paciência no trabalho por exemplo, ou convivendo com irmãos que ainda se comprazem ao rir da desgraça dos outros, ou até mesmo em relacionamento conjugal onde um está expiando pelo fato de ter como marido um alcólatra por exemplo.

Dificuldades que temos que ser fortes, e intender que é uma oportunidade que Deus nos deu, que com certeza é para nosso bem, para uma quitação de uma dívida, e com certeza que se agirmos de forma correta, estaremos pisando em um degrau mais alto no caminho da luz.

Muita paz a todos, fiquem com Deus!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: marpaz em 07 de Junho de 2010, 05:36
Bom dia a todos.

Jesus nos deixou uma formula para ser empregada por todos nós na existência corporal em que vivemos.

E esta fórmula deve ser empregada em nossa casa inicialmente, junto aos nossos familiares.

Eis a fórmula:

[size=10pt][size=10pt]C = B I P + A¹²³ ( A elevado a enésima potência)[/size][/size]

Espero que todos busquem decifrar a fómula acima e apliquem em sua família.

Muita paz a todos
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 07 de Junho de 2010, 05:47
O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO


BEM-AVENTURADOS OS QUE SÃO BRANDOS E PACÍFICOS

Injúrias e violências. - Instruções dos Espíritos: A afabilidade e a doçura. - A paciência. - Obediência e resignação. - A cólera.

Injúrias e violências

1. Bem-aventurados os que são brandos, porque possuirão a Terra. (S. MATEUS, cap. V, v. 4.)

2.Bem-aventurados os pacíficos, porque serão chamados filhos de Deus. (Id., v. 9.)

3. Sabeis que foi dito aos antigos: Não matareis e quem quer que mate merecerá condenação pelo juízo. - Eu, porém, vos digo que quem quer que se puser em cólera contra seu irmão merecerá condenado no juízo; que aquele que disser a seu irmão: Raca, merecerá condenado pelo conselho; e que aquele que lhe disser: És louco, merecerá condenado ao fogo do inferno. (Id., vv. 21 e 22.)


INSTRUÇÕES DOS ESPÍRITOS

A afabilidade e a doçura

6. A benevolência para com os seus semelhantes, fruto do amor ao próximo, produz a afabilidade e a doçura, que lhe são as formas de manifestar-se. Entretanto, nem sempre há que fiar nas aparências. A educação e a frequentação do mundo podem dar ao homem o verniz dessas qualidades. Quantos há cuja fingida bonomia não passa de máscara para o exterior, de uma roupagem cujo talhe primoroso dissimula as deformidades interiores! O mundo está cheio dessas criaturas que têm nos lábios o sorriso e no coração o veneno; que são brandas, desde que nada as agaste, mas que mordem à menor contrariedade; cuja língua, de ouro quando falam pela frente, se muda em dardo peçonhento, quando estão por detrás.

==> A essa classe também pertencem esses homens, de exterior benigno, que, tiranos domésticos, fazem que suas famílias e seus subordinados lhes sofram o peso do orgulho e do despotismo, como a quererem desforrar-se do constrangimento que, fora de casa, se impõem a si mesmos. Não se atrevendo a usar de autoridade para com os estranhos, que os chamariam à ordem, acham que pelo menos devem fazer-se temidos daqueles que lhes não podem resistir. Envaidecem-se de poderem dizer: "Aqui mando e sou obedecido", sem lhes ocorrer que poderiam acrescentar: "E sou detestado." Não basta que dos lábios manem leite e mel. Se o coração de modo algum lhes está associado, só há hipocrisia. Aquele cuja afabilidade e doçura não são fingidas nunca se desmente: é o mesmo, tanto em sociedade, como na intimidade. Esse, ao demais, sabe que se, pelas aparências, se consegue enganar os homens, a Deus ninguém engana. - Lázaro. (Paris, 1861.)


  
Muita paz,

Maurício


Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Victor Passos em 07 de Junho de 2010, 11:19
Ola bons Amigos
Muita Paz

   Tem aqui um excelente estudo..parabens Edna.

Mas estou aqui para continuar com um grande abraço ao Amigo Kudero a nossa intenção de aprendizado mutuo;

Amigo estamos coniventes em algumas das afirmações que colocou, mas continua a estar disperso da realidade do Livro do Espiritos;
1- É conveniente quando expressamos uma licitação de um Livro que a coloquemos por completo, pois senão corre-se o risco de não transmitir a sua ideia., senão vejamos estas suas afirmações que para mim , estão desconezxas de verdade ou então estou a entender mal;

“E quem sabe quais as provas, para afirmar que alterou alguma coisa? Ninguem e portanto esta afirmação é totalmente ilusória...  Além do que nenhum espirito pode alterar as provas de outro, pois que se isto fosse possivel, seria a negação do livre arbítrio do outro.”
Errado Amigo

Vida Espírita

L.E. Cap V - Escolha das Provas

258. No estado errante, antes de nova existência corpórea, o Espírito tem consciência e previsão do que lhe vai acontecer durante a vida?

— Ele mesmo escolhe o gênero de provas que deseja sofrer; nisto consiste o seu livre-arbítrio.

Amigo Kudero
“258 "Demais, cumpre se distinga o que é obra da vontade de
Deus do que o é da do homem. Se um perigo vos ameaça, não fostes vós quem o criou e
sim Deus. Vosso, porém, foi o desejo de a ele vos expordes, por haverdes visto nisso um
meio de progredirdes, e Deus o permitiu."


258-a. Não é Deus quem lhe impõe as tribulações da vida, como castigo?
 
— Nada acontece sem a permissão de Deus porque foi ele quem estabeleceu todas as leis que regem o Universo. Perguntareis agora por que ele fez tal lei em vez de tal outra! Dando ao Espírito a liberdade de escolha, deixa-lhe toda a responsabilidade dos seus atos e das suas conseqüências; nada lhe estorva o futuro; o caminho do bem está à sua frente, como o do mal. Mas se sucumbir, ainda lhe resta uma consolação, a de que nem tudo se acabou para ele, pois Deus, na sua bondade, permite-lhe recomeçar o que foi mal feito. É necessário distinguir o que é obra da vontade de Deus e o que é da vontade do homem. Se um perigo vos ameaça, não fostes vós que o criastes, mas Deus; tiveste, porém, a vontade de vos expordes a ele, porque o considerastes um meio de adiantamento; e Deus o permitiu.

259. Se o Espírito escolhe o gênero de provas que deve sofrer, todas as tribulações da vida foram previstas e escolhidas por nós?

— Todas, não, pois não se pode dizer que escolhestes e previstes tudo o que vos acontece no mundo, até as menores coisas. Escolhestes o gênero de provas; os detalhes são consequências da posição escolhida, e freqüentemente de vossas próprias ações. Se o Espírito quis nascer entre malfeitores, por exemplo, já sabia a que deslises se expunha, mas não conhecia cada um dos atos que praticaria; esses atos são produtos de sua vontade ou do seu livre-arbítrio. O Espírito sabe que, escolhendo esse caminho, terá de passar por esse gênero de lutas; e sabe de que natureza são as vicissitudes que irá encontrar; mas não sabe quais os acontecimentos que o aguardam. Os detalhes nascem das circunstâncias e da força das coisas. Só os grandes acontecimentos, que influem no destino, estão previstos. Se tomas um caminho cheio de desvios, sabes que deves ter muitas precauções, porque corres o perigo de cair, mas não sabes quando cairás, e pode ser que nem caias, se fores bastante prudente. Se ao passar pela rua, uma telha te cair na cabeça, não penses que estava escrito, como vulgarmente se diz.

O lIvro Dos Espiritos é excelente em ensinamento, mas temos que colocar toda a essencia do que está escrito ou corremos o risco de transmitirmos erros...

Muita paz um abraço enorme bom Amigo

Victor Passos
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: JT em 07 de Junho de 2010, 11:33
A malta nova, os pequenotes, os de palmo e meio, conseguem comunicar de longe melhor do que qualquer adulto. Porquê?

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Anton Kiudero em 07 de Junho de 2010, 11:53
— Ele mesmo escolhe o gênero de provas que deseja sofrer; nisto consiste o seu livre-arbítrio.

Esta questão (258) foi postada por mim mais de uma centena de vezes e não esta sendo conversada. O que afirmei e continuo afirmando é que ninguem sabe quais são estas provas e portanto ninguem pode afirmar que alterou alguma prova, alem do que ninguem pode alterar a prova de outro. Esta possibilidade é somente a interpretação humana de alguns leitores do LE.

Por favor releia o que postei e verá que é rigorosamente o que diz o LE. Apenas coloquei as frases relevantes ao inves das questões completas para não ser um chato. Talvez voce tenha entendido mal.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Victor Passos em 07 de Junho de 2010, 12:46
Ola Amigo Kudero
Muita paz

  Antes demais não acho que estejamos a ser chatos por colocar a essencia duma resposta dos espiritos...e depois porque só dessa forma ela faz sentido, porque senão corre-se o risco de levar ao engano.

  Continuo a dizer e está bem patente no Livro do espiritos, que nós temos opção de escolha das provas, dentro da postura de afinidade e interesses que nos dão a oportunidade de recuperação das nossas fragilidades. Senão não estariamos em Familias de reajuste...Claro que temos que resgatar, mas podemos atenuar amando.
   Amigo podemos não saber qual a expiação...mas podemos saber a prova , claro para que o merito seja dado é necessário que ela seja cumprida na finalidade que se apresenta.

Continuo a dizer que é possivel atenuar as provas e afirmo mesmo, porque se nos viermos com determinado rumo a cumprir, mas conseguirmos crescer moralmente , podemos sim , atenuar a dureza da mesma, a exemplo..."em vez de ficar sem uma mão, ficar apenas sem um dedo.." repare que é apenas um exemplo...Existe também a provação que não dá objeto de alterar que é a compulsiva e que deriva de imensas oportunidades que foram dadas a um espirito , mas que ele se faz renitente de as ultrapassar, então sim , a Lei se impõe levando a que esse espirito tenha uma vivencia compulsoria.

Amigo desejo -lhe muita paz e continuo a dizer que está aqui um excelente estudo e muito importante...

Muita paz abraço fraterno

Victor Passos

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Anton Kiudero em 07 de Junho de 2010, 13:25
Continuo a dizer e está bem patente no Livro do espiritos, que nós temos opção de escolha das provas, dentro da postura de afinidade e interesses que nos dão a oportunidade de recuperação das nossas fragilidades. Senão não estariamos em Familias de reajuste...Claro que temos que resgatar, mas podemos atenuar amando.
Amigo podemos não saber qual a expiação...mas podemos saber a prova , claro para que o merito seja dado é necessário que ela seja cumprida na finalidade que se apresenta.

Mas é claro que possuimos o livre arbitrio na escolha do genero de provas, desconhecendo entretanto as provas que dai advirão. Pelo visto voce é um privilegiado ao saber quais as suas provas. Porque sendo as provas sempre morais e sendo portanto os nossos defeitos, somente nos são dadas enxergar - somente as percebemos - quando Deus não nos deixa outra alternativa.

Continuo a dizer que é possivel atenuar as provas e afirmo mesmo, porque se nos viermos com determinado rumo a cumprir, mas conseguirmos crescer moralmente , podemos sim , atenuar a dureza da mesma, a exemplo..."em vez de ficar sem uma mão, ficar apenas sem um dedo.." repare que é apenas um exemplo...Existe também a provação que não dá objeto de alterar que é a compulsiva e que deriva de imensas oportunidades que foram dadas a um espirito , mas que ele se faz renitente de as ultrapassar, então sim , a Lei se impõe levando a que esse espirito tenha uma vivencia compulsoria.

E desconhecendo as povas tampouco podemos dizer que alteramos alguma coisa. Afirmar que alguem alterou algo é puro exercicio de palpitismo, o que esta claramenre exposto no LE.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Lico em 07 de Junho de 2010, 13:52
Olá a todos, permita-me participar..

Muito bom o video, parabens.. palavras muito sábias para uma importante reflexão.

Bom realmente aprende-se muito com o proximo, o sujeito pode estudar o quanto for, mais para ele subir, vai ter que praticar o bem com seu semelhante.

Com a vida social podemos enfim praticar os ensinamentos do evangelho, de que adianta o sujeito, até mesmo sábio moralmente falando, guardar só para si suas ideas e viver em isolamento, ele seria um tanto quando egoista, pois pelo isolamento nao pôde contribuir para o progresso do seu semelhante.

Eu agradeço muito a familia que tenho.. não tenho nada a reclamar.. Graças a Deus tenho uma familia tao boa. Sempre tem uns que reclamam muito dos pais e maes conheço alguns que até odeiam, mais tenho certeza que esses nao estao com as familias que querem más estao com a familia que precisam ter para sua evolução espiritual ou até pediram para ter, como ressaltou nossa amiga hemcogliatti.

Vemos que para muitos a prática do amor com o proximo é muito dificil de ser praticada no lar nao é mesmo? As veses o sujeito manda bem fora de casa mais quando esta em casa acaba por "esquecer" um pouco que se deve ter as melhores atitude com eles tambem. Está ai uma otima oportunidade de evoluirmos!!"Quanto maior a dificuldade maior o mérito."

bom tenho que dormir, parabens a todos do forum, fiquem com Deus!

Desculpem a minha ignorâcia, mas a que vídeo vocês se referem ?
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 07 de Junho de 2010, 13:57
Continuo a dizer e está bem patente no Livro do espiritos, que nós temos opção de escolha das provas, dentro da postura de afinidade e interesses que nos dão a oportunidade de recuperação das nossas fragilidades. Senão não estariamos em Familias de reajuste...Claro que temos que resgatar, mas podemos atenuar amando.
Amigo podemos não saber qual a expiação...mas podemos saber a prova , claro para que o merito seja dado é necessário que ela seja cumprida na finalidade que se apresenta.

Mas é claro que possuimos o livre arbitrio na escolha do genero de provas, desconhecendo entretanto as provas que dai advirão. Pelo visto voce é um privilegiado ao saber quais as suas provas. Porque sendo as provas sempre morais e sendo portanto os nossos defeitos, somente nos são dadas enxergar - somente as percebemos - quando Deus não nos deixa outra alternativa.

Continuo a dizer que é possivel atenuar as provas e afirmo mesmo, porque se nos viermos com determinado rumo a cumprir, mas conseguirmos crescer moralmente , podemos sim , atenuar a dureza da mesma, a exemplo..."em vez de ficar sem uma mão, ficar apenas sem um dedo.." repare que é apenas um exemplo...Existe também a provação que não dá objeto de alterar que é a compulsiva e que deriva de imensas oportunidades que foram dadas a um espirito , mas que ele se faz renitente de as ultrapassar, então sim , a Lei se impõe levando a que esse espirito tenha uma vivencia compulsoria.

E desconhecendo as povas tampouco podemos dizer que alteramos alguma coisa. Afirmar que alguem alterou algo é puro exercicio de palpitismo, o que esta claramenre exposto no LE.

Bom dia Anton e Victor Passos,

Se não regredimos e evoluimos de acordo com as experiências e aprendizados morais que fazemos na vida corpórea, é porque as provas vão sendo  atenuadas.
Não é assim que se processa?
Um abço
Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Anton Kiudero em 07 de Junho de 2010, 14:05
Se não regredimos e evoluimos de acordo com as experiências e aprendizados morais que fazemos na vida corpórea, é porque as provas vão sendo  atenuadas.
Não é assim que se processa?

Mas jamais de forma consciente e pelo espirito humanizado que vivencia as provas. Ora se é o espirito quem escolhe as provas, e isto é o seu livre arbítrio, como e porque, ao cair na inconsciencia da encarnação, poderia altera-las? Não pode, apesar de achar que pode.

O que acontece é que na maioria das vezes, as provas são repetidas constantemente até que o espirito responda corretamente a ela. A resposta correta é sempre a mesma e apenas uma: "Graças a Deus!" e a errada é qualquer outra coisa que denota o amor a si mesmo ao inves do amor a Deus.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 07 de Junho de 2010, 14:18
Se não regredimos e evoluimos de acordo com as experiências e aprendizados morais que fazemos na vida corpórea, é porque as provas vão sendo  atenuadas.
Não é assim que se processa?

Mas jamais de forma consciente e pelo espirito humanizado que vivencia as provas. Ora se é o espirito quem escolhe as provas, e isto é o seu livre arbítrio, como e porque, ao cair na inconsciencia da encarnação, poderia altera-las? Não pode, apesar de achar que pode.

O que acontece é que na maioria das vezes, as provas são repetidas constantemente até que o espirito responda corretamente a ela. A resposta correta é sempre a mesma e apenas uma: "Graças a Deus!" e a errada é qualquer outra coisa que denota o amor a si mesmo ao inves do amor a Deus.
Bomdia,
Sim Anton,
Não temos consciência quando encarnados, concordo plenamente, mas que são atenuadas , são. Concorda?
Precisamos saber quais provas para saber como atenuá-las? Acho que não.
A evolução espiritual  na vida carnal. Disso temos consciência.

Um abço
Hebe

 
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 07 de Junho de 2010, 14:47
Bom dia Anton e Victor Passos,

Se não regredimos e evoluimos de acordo com as experiências e aprendizados morais que fazemos na vida corpórea, é porque as provas vão sendo  atenuadas.
Não é assim que se processa?
Um abço
Hebe
[/quote]
Salve irmã Hebe e demais companheiros estudantes...
Então...
É exato nesse ponto que penso que a seguinte assertiva encontra apoio nato...
"O amor cobre uma multidão de pecados".
Saúde e Paz!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 07 de Junho de 2010, 14:53
Amados irmãos...
Penso mais ainda...
Provas e expiações são postas por nós mesmos para vivenciarmos, como dito anteriormente, e por crer que nossa evolução é assistida, Nem tudo que pedimos vivenciar nos é permitido pelas postestades que nos assistem...
Mas, todavia, nosso quinhão de provas e expiações sempre terá o pressuposto de nos conduzir ao aprendizado que nos propomos...
Realizado o aprendizado e em termos sido aprovados pela "tentação"(vide 40 dias vividos por Cristo no deserto", cessa a causa e alivia o efeito...
Há casos e casos, não confundamos reencarnações compulsórias...
Saúde e Paz!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 07 de Junho de 2010, 15:02
Bom dia Filho do Bino,
Perfeito,
Penso que todos estão falando a mesma coisa,
Temos consciência da prova enquanto estamos na vida espiritual.
Encarnados , não lembramos, mas temos que cumprí-las, evoluimos sempre conforme atuamos diante das provações na vida terrena.

Se crescemos num ambiente de ódio e absorvemos este sentimento, por mágoa e vingança, estacionamos. Se neste mesmo ambiente, apesar de cruel, conseguimos sair sem mágoa e conseguimos transmitir amor evoluimos.

Acho simples de entender.
Um abço
Hebe


 
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 07 de Junho de 2010, 15:06
Realizado o aprendizado e em termos sido aprovados pela "tentação"(vide 40 dias vividos por Cristo no deserto", cessa a causa e alivia o efeito...
Por tentação leia-se Provação...
Por falar em tentação sofrida, "a que o evangelho refere que Jesus sofreu ao iniciar seu presbitério", Não é este um exilio voluntário a que o Mestre se entregou posto que neste retiro exemplificou um silencio exterior?
"O voto de silêncio e de isolamento;"
Aqui, como ali e acolá há sempre algo a se verificar, daí a importância de nunca batermos o martelo acerca de quaisquer pensamentos...
Saúde e Paz a todos!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Marciah em 07 de Junho de 2010, 15:17
Edna, maravilhoso o tema!

Muito bom para refletirmos sobre o quanto é importante a família na nossa inserção social e o quanto hoje em dia ela não é valorizada. Vivemos o mundo do eu: eu sou, eu quero, eu preciso, eu tenho. Temos que resgatar o nós: nós somos, nós queremos, nós precisamos, nós temos. Através da família, nosso primeiro grupo social, podemos criar os nossos laços com os outros e deixarmos o nosso egoísmo e aprendermos a compartilhar.

Um grande abraço. :D
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Anton Kiudero em 07 de Junho de 2010, 15:30
Não temos consciência quando encarnados, concordo plenamente, mas que são atenuadas , são. Concorda?
Precisamos saber quais provas para saber como atenuá-las? Acho que não.
A evolução espiritual  na vida carnal. Disso temos consciência.

As provas não são atenuadas ou incrementadas. Mas o espirito depois da quinta ou sexta pancada, aprende alguma coisa e a prova ja não o atinge como antes. Em outras palavras, as provas serão o que deveriam ser mas a percepção interior é o que se altera. E este o proposito das mesmas.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Anton Kiudero em 07 de Junho de 2010, 15:34
Temos consciência da prova enquanto estamos na vida espiritual.
Encarnados , não lembramos, mas temos que cumprí-las, evoluimos sempre conforme atuamos diante das provações na vida terrena.

Se crescemos num ambiente de ódio e absorvemos este sentimento, por mágoa e vingança, estacionamos. Se neste mesmo ambiente, apesar de cruel, conseguimos sair sem mágoa e conseguimos transmitir amor evoluimos.

Isso....
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 07 de Junho de 2010, 15:52
O voto de silêncio e de isolamento;
Amados irmãos Estudantes...
O estudo do Espiritismo, nos mostra sobejamente, que não há respostas prontas, nem guia seguro, nem cartilha de regras, nem almanaque de normas que se aplique com resultado certeiro para orientar o psiquismo coletivo. Cada indivíduo responde e aprende de forma diferente de outro nesta eternidade que vivemos...
O voto de silencio e de isolamento, conforme exposto nos mostra claramente isto...
O diálogo estabelecido entre Kardec e o Espírito da Verdade nos conduz à seguinte reflexão:
“Em tudo que se pressupõe, há de se aferir a utilidade para outrem antes de validarmos para nós mesmos.”
Senão vejamos...
http://noticias.terra.com.br/popular/interna/0,,OI1685931-EI1141,00.html
 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL25vdGljaWFzLnRlcnJhLmNvbS5ici9wb3B1bGFyL2ludGVybmEvMCwsT0kxNjg1OTMxLUVJMTE0MSwwMC5odG1s)
http://semfronteirasparaosagrado.blogspot.com/2010/03/quatro-amigos-estavam-estudando.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3NlbWZyb250ZWlyYXNwYXJhb3NhZ3JhZG8uYmxvZ3Nwb3QuY29tLzIwMTAvMDMvcXVhdHJvLWFtaWdvcy1lc3RhdmFtLWVzdHVkYW5kby5odG1s)
http://semfronteirasparaosagrado.blogspot.com/2010/05/essencia-do-calar.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3NlbWZyb250ZWlyYXNwYXJhb3NhZ3JhZG8uYmxvZ3Nwb3QuY29tLzIwMTAvMDUvZXNzZW5jaWEtZG8tY2FsYXIuaHRtbA==)
Só para refletirmos...
Saúde e Paz a todos!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 07 de Junho de 2010, 16:06

Olá!

" Allan Kardec "

Enquanto o homem se perde nas sutilezas de uma metafísica abstrata e incompreensível para pesquisar as causas de nossa existência moral, Deus coloca diariamente ao alcance de nossos olhos e nossas mãos os meios mais simples e evidentes para o estudo da psicologia experimental.

O êxtase é o estado em que a independência da alma e do corpo se manifesta de maneira mais sensível e torna-se de certo modo palpável.

No sonho e no sonambulismo, a alma percorre os mundos terrestres. No êxtase, penetra num mundo desconhecido, dos Espíritos etéreos, com os quais entra em comunicação, sem, entretanto, ultrapassar certos limites que não teria como transpor sem romper totalmente os laços que a ligam ao corpo. Sente-se num estado resplandecente completamente novo que a circunda, harmonias desconhecidas na Terra a arrebatam, um bem-estar indefinível a envolve. A alma desfruta por antecipação da beatitude celeste e pode-se dizer que põe um pé sobre o limiar da eternidade.

No estado de êxtase o aniquilamento do corpo é quase completo; tem apenas, por assim dizer, a vida orgânica e sente que a alma está a ele ligado apenas por um fio que um pequeno esforço extra faria romper para sempre.

Nesse estado, todos os pensamentos terrestres desaparecem para dar lugar ao sentimento puro, que é a própria essência de nosso ser imaterial. Inteiramente envolto nessa contemplação sublime, o extático encara a vida apenas como uma paragem momentânea. Para ele tanto o bem quanto o mal, as alegrias grosseiras e misérias aqui da Terra são apenas incidentes fúteis de uma viagem cujo término que avista o deixa feliz.


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 07 de Junho de 2010, 16:08

Olá!

" Allan Kardec "

– Durante a vida, o homem sujeita tudo ao seu corpo; mas, após a morte, pensa de outro modo e, como já dissemos, a vida do corpo é pouca coisa; um século de vosso mundo é um relâmpago na eternidade. Portanto, os sofrimentos que sentis por alguns meses ou alguns dias não são nada, são um ensinamento para vós e servirão no futuro. Os Espíritos, que preexistem e sobrevivem a tudo, compõem o mundo real. (...)

266. Não parece natural que os Espíritos escolham as provas menos penosas?

– Para vós, sim; para o Espírito, não. Quando ele está liberto da matéria, cessa a ilusão, e a sua maneira de pensar é diferente.

... Entretanto, posso alinhar o caminho que vos mostro, com alguns princípios fundamentais; escutai, pois, estas coisas:

1- A alma tem o poder de se esquivar à matéria;

2- De se elevar bem acima da inteligência;

3- Esse estado é superior à razão;

4- Ele pode colocar o homem em relação com o que escapa às suas faculdades;

5- O homem pode provocá-lo pela prece a Deus, por um esforço constante da vontade, reduzindo, por assim dizer, a alma ao estado de pura essência, privada de atividade sensível e exterior; pela abstração, em uma palavra, de tudo o que há de diverso, de múltiplo, de indeciso, de turbilhonante, de exterioridade na alma;

6- Existe no eu concreto e complexo do homem uma força completamente ignorada até aqui: procurai-a, pois.

MOISÉS, PLATÃO, DEPOIS JULIANO.


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 07 de Junho de 2010, 16:20
Não temos consciência quando encarnados, concordo plenamente, mas que são atenuadas , são. Concorda?
Precisamos saber quais provas para saber como atenuá-las? Acho que não.
A evolução espiritual  na vida carnal. Disso temos consciência.

As provas não são atenuadas ou incrementadas. Mas o espirito depois da quinta ou sexta pancada, aprende alguma coisa e a prova ja não o atinge como antes. Em outras palavras, as provas serão o que deveriam ser mas a percepção interior é o que se altera. E este o proposito das mesmas.

Assim também é quando encarnados. Dependendo do amadurecimento emocional, as coisas pesam mais ou menos.
Um abço
Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: luz interior em 07 de Junho de 2010, 16:29
 

Construir uma sociedade justa e fraterna é obra de todos!

Muita paz a todos!

Cara amiga Edna, apesar de não ter participado do estudo do mês passado, não posso deixar de parabenizá-la por este incentivo com esse tema que tanto precisa ser debatido dia a dia nas escolas, nas ruas e principalmente em todos os lares.
Nos dias atuais estamos vivendo uma falta de amor, intolerância e orgulho fazem com que pais e filhos se distanciem mais, levando à falta de diálogo,por isso o envolvimento com as drogas,com o crime, etc.
Além da família, uma prete importante que está em ser solidário pricipalmente com quem não conhecemos, indistintamente de questões religiosas,raciais,sociais.Pois o maior filósofo de todos, nos deixou claro que o mais importante é o amor ao próximo como a nós mesmo.

Abraço fraterno!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: MANUEL ALEXANDRE em 07 de Junho de 2010, 17:10
Bom Dia Irmãos,

Gostaria Em Primeiro Lugar Agradecer á EDNA , a minha primeira Presença no Forum e por esta causa tão Nobre que è A Sociedade e a Familia!

  Como principiante, confesso que tenho alguma dificuldade em me poder exprimir
da Mesma Forma !

  Mas de uma coisa estou totalmente consciente , è este o Caminho que quero percorrer!  E Quero Fazê-lo em conjunto com Todos Vós!

  Entendo que infelizmente a Nossa Sociedade , Vive em Redor de Ambição e Egoismo!
  E Cabe-nos  a Nós  

                Ajudarmos os Que Ainda não viram o caminho para onde caminham.
    Sei ! São renitentes , mas não deveremos baixar os braços, nesta Nossa tarefa!


          Obrigado a Todos .

           Fiquem com Toda a Luz necessária para que o

        Nosso Mundo-Sociedade e Familia  se Encontrem em PAZ.


                    Manuel Alexandre
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: allancardex em 07 de Junho de 2010, 17:34
                                                                                                                                 Ola Mauricio;                                                                                                                      Obrigado pela citação;espero ter contribuido com o estudo.                                                                                                                         Abraço fraternal.                                                                                         
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Jorge em 07 de Junho de 2010, 17:38
Uma dica para que a célula (família) se sinta em perfeita saúde contribuido desse modo para um organismo (sociedade) sadio:

Amor não é se envolver com a pessoa perfeita,
aquela dos nossos sonhos.
Não existem príncipes nem princesas.
Encare a outra pessoa de forma sincera e real, exaltando suas qualidades, mas sabendo também de seus defeitos.
O amor só é lindo, quando encontramos alguém que nos transforme no melhor que podemos ser.
 :)
----------------

Abçs
Jorge
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 07 de Junho de 2010, 18:40
Olá,

Trago a todos uma mensagem sobre o divórcio para reflexão, de Emmanuel/Chico

Ante o Divórcio

Toda perturbação no lar, frustrando-lhe a viagem no tempo, tem causa específica. Qual acontece ao comboio, quando estaca indebitamente ou descarrila, é imperioso angariar a proteção devida para que o carro doméstico prossiga adiante.

No transporte caseiro, aparentemente ancorado na estação do cotidiano (e dizemos aparentemente, porque a máquina familiar está em movimento e transformação incessantes), quase todos os acidentes se verificam pela evidência de falhas diminutas que, em se repetindo indefinidamente, estabelecem, por fim, o desastre espetacular.

Essas falhas, no entanto, nascem do comportamento dos mais interessados na sustentação do veículo ou, propriamente, do marido e da mulher, chamados pela ação da vida a regenerar o passado ou a construir o futuro pelas possibilidades da reencarnação no presente, falhas essas que se manifestam de pequeno desequilíbrio, até que se desencadeie o desequilíbrio maior.

Nesse sentido, vemos cônjuges que transfiguram conforto em pletora de luxo e dinheiro, desfazendo o matrimônio em facilidades loucas, como se afoga uma planta por excesso de adubo, e observamos aqueles outros que o sufocam por abuso de sovinice; notamos os que arrasam a união conjugal em festas sociais permanentes e assinalamos os que a destroem por demasia de solidão; encontramos os campeões da teimosia que acabam com a paz em família, manejando atitudes do contra sistemático, diante de tudo e de todos, e identificamos os que a exterminam pelo silêncio culposo, à frente do mal; surpreendemos os fanáticos da limpeza, principalmente muitas de nossas irmãs, as mulheres, quando se fazem mártires de vassoura e enceradeira, dispostas a arruinar o acordo geral em razão de leve cisco nos móveis, e somos defrontados pelos que primam no vício de enlamear a casa, desprezando a higiene.

Equilíbrio e respeito mútuo são as bases do trabalho de quantos se propõem garantir a felicidade conjugal, de vez que, repitamos, o lar é semelhante ao comboio em que filhos, parentes, tutores e afeiçoados são passageiros.

Alguém perguntará como situaremos o divórcio nestas comparações. Divorciar, a nosso ver, é deixar a locomotiva e seus anexos. Quem responde pela iniciativa da separação decerto que larga todo esse instrumental de serviço à própria sorte e cada consciência é responsável por si. Não ignoramos que o trem caseiro corre nos trilhos da existência terrestre, com autorização e administração das Leis Orgânicas da Providência Divina e, sendo assim, o divórcio, expressando desistência ou abandono de compromisso, é decisão lastimável, conquanto às vezes necessária, com raízes na responsabilidade do esposo ou da esposa que, a rigor, no caso, exercem as funções de chefe e maquinista.



Muita Paz!


Maurício



 
 
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Anton Kiudero em 07 de Junho de 2010, 19:02
Há um generalizado desconhecimento do que seja uma prova. Para muitos, as provas são acontecimentos materiais, para outros são acontecimentos evitaveis. Mas não é nada disto que aprendemos dos espiritos tanto no LE quanto em leituras e em longos dialogos com os espiritos.

Provas são derivadas da solicitação do genero de provas que todo espirito faz antes de preparar-se para uma nova aventura encarnatoria. O espirito pode solicitar o que desejar, mas uma vez solicitado isto se transforma em um processo do qual é ignorante enquanto encarnado mas do qual tampouco pode escapar. Utilizando uma terminologia popular, "ajoelhou tem que rezar".

Então a que isto leva, no relacionamento humano? Se um casal "deve" permanecer junto por 30, 40 ou 50 anos, mesmo vivendo em constantes lutas psicologicas, assim será e nada poderão fazer a não ser passar por suas lutas psicologicas que são a sua prova e a qual devem vencer. Por outro lado, se um casal, mesmo amando-se, "deve" separar-se apos 5 ou 10 anos, por qualquer razão, será separado, porque outro é o genero de provas de cada um. Exemplos destes casos, vemos a nossa volta a mancheias.

Entendam que tudo o que nos acontece são provas por nos solicitadas. Viver na total miseria é uma prova e viver opulentamente também o é. Constituir uma familia feliz e bem ajustada é uma prova e constituir uma familia que vive em conflitos igualmente o é.

Todos os que nos cercam, façam o que fizerem, ajam como agirem, possuam o status social e economico que possuam, são sempre, indistintamente irmãos em provas, todos filhos do mesmo Pai que a nenhum espirito abandona.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 07 de Junho de 2010, 19:54
Nada do que se refere a evolução espiritual é material.
Portanto as provas não seriam também.
Um abço
Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Regina Celi em 07 de Junho de 2010, 20:07
Boas tardes!

Quando vivemos em sociedade, ficamos como pedra de rio, que na nascente é ponteaguda, mas a medida em que rola rio abaixo, vai se atritando com as outras pedras e se alisando, chegando a foz como uma agradável pedra arredondada e lisa.

No prinicipio de nossa vida no reino hominal, estamos como as pedras da nascente do rio, ainda sem definição, precisando aprender para podermos trilhar o caminho da evolução.

Na medida que convivemos através dos tempos, das diversas encarnações, vamos nos lixando, aparando arestas e nos tornando pessoas melhores.

Para evoluirmos se faz necessária a convivência em família e em sociedade, pois é ai que vamos aprender e desenvolver nossas virtudes latentes.

Se conseguimos nos evangelizar, temos mais facilidade na convivência diária.

Evangelizar os espiritos é o caminho para melhorarmos nossa vivência social.

Esse caminho já nos foi apresentado há muito tempo, cabe-nos colocar em pratica o que Jesus ensinou.

E pra nós que estudamos Kardec, evangelizar espiritos, começando por nós mesmos, é o trabalho a desempenhar neste século.

Fraternalmente
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 07 de Junho de 2010, 21:46
Amados irmãos estudantes,
o subtema: O voto de silêncio e de isolamento; é muito importante, e refletir nele, nos propiciará, luzes consistentes para avançar no tema principal.
Há uma infinidade de pormenores que poderão ser explorados no que tange às multiplas variedades de entendimento dos porques humanos para adotarem esta ou aquela linha de desenvolvimento de seus psiquismos, e por conseguinte nas suas relações sociais.
Bomba!!!! Bomba!!!! Bomba!!!
1)Se o desenvolvimento espiritual está dissociado do material, porque a sexualidade humana é definida como busca de prazer e não pode ser definida unicamente para a procriação?
2)Desde toda antiguidade fala-se da virgindade como forma de pureza...???
3)Votos celibatários interferem no psiquismo e desvirtua o profitente???
4)Como vemos as lutas de Francisco de Assis para vencer o instinto sexual???
5)Seriam os votos de silêncio e de isolamento uma forma de combate a esse instinto???
É... meus irmãos estudantes... assunto sem fim... mormente nos dias de hoje, quando há todo um envolvimento social global no expurgo da pedofilia e outras taras...
É assunto para se debater à luz do que nos ensina o Espiritismo?
Saúde e Paz!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Anton Kiudero em 07 de Junho de 2010, 22:17
Nada do que se refere a evolução espiritual é material.
Portanto as provas não seriam também.

Claro, todas as provas são morais, mas sofridas (no sentido de passar-se pelas mesmas) materialmente. A materia é apenas a necessária moldura da prova.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 07 de Junho de 2010, 22:43
Nada do que se refere a evolução espiritual é material.
Portanto as provas não seriam também.

Claro, todas as provas são morais, mas sofridas (no sentido de passar-se pelas mesmas) materialmente. A materia é apenas a necessária moldura da prova.

Olá,

Interessante tais elucidações sobre provas do Espírito. Mas, se me permitem proponho - no intuito de voltar ao tema - o seguinte: por que não abordar a questão das provas dentro da família?? Não seria mais proveitoso para o estudo e para as pessoas de uma forma geral??

É só uma sugestão,

Muita paz!

Maurício

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 07 de Junho de 2010, 22:52
Há um generalizado desconhecimento do que seja uma prova. Para muitos, as provas são acontecimentos materiais, para outros são acontecimentos evitaveis. Mas não é nada disto que aprendemos dos espiritos tanto no LE quanto em leituras e em longos dialogos com os espiritos.

Provas são derivadas da solicitação do genero de provas que todo espirito faz antes de preparar-se para uma nova aventura encarnatoria. O espirito pode solicitar o que desejar, mas uma vez solicitado isto se transforma em um processo do qual é ignorante enquanto encarnado mas do qual tampouco pode escapar. Utilizando uma terminologia popular, "ajoelhou tem que rezar".

Então a que isto leva, no relacionamento humano? Se um casal "deve" permanecer junto por 30, 40 ou 50 anos, mesmo vivendo em constantes lutas psicologicas, assim será e nada poderão fazer a não ser passar por suas lutas psicologicas que são a sua prova e a qual devem vencer. Por outro lado, se um casal, mesmo amando-se, "deve" separar-se apos 5 ou 10 anos, por qualquer razão, será separado, porque outro é o genero de provas de cada um. Exemplos destes casos, vemos a nossa volta a mancheias.

Entendam que tudo o que nos acontece são provas por nos solicitadas. Viver na total miseria é uma prova e viver opulentamente também o é. Constituir uma familia feliz e bem ajustada é uma prova e constituir uma familia que vive em conflitos igualmente o é.

Todos os que nos cercam, façam o que fizerem, ajam como agirem, possuam o status social e economico que possuam, são sempre, indistintamente irmãos em provas, todos filhos do mesmo Pai que a nenhum espirito abandona.
Boa Noite a todos
Mauricio o raciocínio partiu deste post do Anton, todo referente à família.
Um abraço Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 07 de Junho de 2010, 23:10
Ok, Hebe.

Nesse sentido vou discordar do Anton então. Por que um casal que tinha como gênero de provas viver juntos para aparar arestas necessariamente teria que viver 30, 40 ou 50 anos??

As provas são variadas ao infinito, e pode mesmo acontecer de um Espírito cair sucessivamente na mesma prova. Exemplo: a mulher que trai o marido com um amante, e, em reencarnando com esse marido, volta a traí-lo como o mesmo amante. Isso pode acontecer durante umas 2, 3, até 4 reencarnações, dependendo das conseqüências que esse tipo deslize moral gere para a própria mulher, para o marido e para os filhos.

Nesse frigir dos ovos muita coisa pode acontecer, porque cada um é cada um - como reza o ditado popular: pode ser que o marido a mate, ao saber que foi traído; um outro marido, evoluído espiritualmente, iria fazer de conta que não sabe de nada, para o bem da família, e ainda um outro, iria devolver a agressão, traindo-a também.

Quanto a essa questão das provas eu  proponho aquilo que eu já tinha dito à Hebe: um Espírito agressivo, renasce numa situação familiar de extrema humilhação, e de tal maneira que, toda vez que ele manifesta essa agressividade, ela depõe contra ele, tanto familiar quanto socialmente, de modo que a prova desse Espírito é LIVRAR-SE DOS INSTINTOS EGOÍSTAS E AGRESSIVOS e não que a prova dele era "reencarnar naquela família para viver tantos e tantos anos e assim 'aparar arestas' entre uns e outros".

Se querem estabelecer uma Teoria do Gênero de Provas, proponho então, como está aí acima, algo mais desafiador, mais "delimitante do objeto de estudo", no sentido de se partir de um método Dedutivo, ou seja, partindo-se do Universal, em que se tomam diversas variáveis para o mais particular possível, se é que me entendem...

Só para não restar dúvidas: todo e qualquer gênero de provas, em última instância, consistiria em o Espírito se livrar paulatinamente de suas imperfeições, partindo das mais graves e urgentes para as menos graves ok?? não sei se me fiz entender ...  

Não sei se contribuiu para o debate de vocês também ...

E, finalmente, é apenas uma opinião minha.

Muita paz!

Maurício


 
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 07 de Junho de 2010, 23:30
Mauricio,
O Anton já colocou anteriormente que a quantidade de vezes que temos que repetir a prova é de acordo com a nossa necessidade de evolução.
O casal pode viver 10 anos juntos e cumprir a prova a que se destina e outro 50 anos juntos e ter que  retornar.
Eu já coloquei que depende da evolução do espírito lidar bem o mal com a prova a que se submete.
Tem gente que nasce em família agressiva e consegue ser um pai amoroso porque não quer fazer aos outros o que fizeram com ele.
Gente que nasce em lar amoroso e é um despota, não evolui em nada.
Outra coisa, família feliz existe, meu caro , e nem sempre seus componentes são oriundos de famílias equilibradas. Pense em todas a possibilidades que acontecem.

Quando a DE cita como exemplo a família feliz, não é porque é hipócrita ou não enxerga a sua volta. Simplesmente porque é uma Doutrina de cunho moral e tem que mostrar as falhas e citar exemplos do que é possível alcançar.

Quanto ao vídeo de abertura , eu acho bonito sim, ninguem abriria um tópico desse com um pai estuprando a sua filha.

Concordo com você que as religiões dogmáticas que fazem lavagem cerebral em seus seguidores, que dizem que é pecado se separar e tem que se suportar tudo estão erradíssimas.
Acredito que não é o caso da DE. Ela não interpreta desta forma, e nem impõe assim.
Vamos raciocinar em cima dos textos da codificação.

Uma abço Hebe

 


Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 07 de Junho de 2010, 23:41
Bom dia Filho do Bino,
Perfeito,
Penso que todos estão falando a mesma coisa,
Temos consciência da prova enquanto estamos na vida espiritual.
Encarnados , não lembramos, mas temos que cumprí-las, evoluimos sempre conforme atuamos diante das provações na vida terrena.

Se crescemos num ambiente de ódio e absorvemos este sentimento, por mágoa e vingança, estacionamos. Se neste mesmo ambiente, apesar de cruel, conseguimos sair sem mágoa e conseguimos transmitir amor evoluimos.

Acho simples de entender.
Um abço
Hebe


Olá Hebe, bom post esse seu, aliás, como a maioria dos seus posts.

Aí é que tá! "se a pessoa absorver o ódio aprendido dentro da família ou do meio social em que vive".

É realmente uma boa questão. Se partirmos daquele pressusposto meu (a pessoa o ou o Espírito agressivo) é óbvio que, não somente ele absorverá esse ódio, mas que, como a sua prova é justamente se livrar do ódio irá, num primeiro momento, interiorizar  - ou absorver, como você diz - esse ódio, o que lhe fará muito mal. É o famoso "ódio ressentido" ou ódio impotente no dizer de Nietzsche.

Nesse contexto, o Espírito encarnado diante da prova tem duas opções: ou se consome nesse ódio até chegar um ponto que poderá levá-lo até mesmo ao suicídio - desistência da prova - ou optará por perdoar, e nesse sentido cumpre, bem ou mal, a prova a que se propôs ;), uma vez que, estará a caminho não só de uma nova identidade, mas de uma renovação interior que lhe permita despojar-se daquele tipo de imperfeição - no caso o ódio, a agressividade - que lhe custava o penar na roda das reencarnações dolorosas.

Fica aí a meditação...

Muita paz!

Maurício

 
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 07 de Junho de 2010, 23:45
Vamos raciocinar em cima dos textos da codificação.

Uma abço Hebe


Ok Hebe, aceito o convite.

Entretanto, somente valendo-se deles o estudo ficaria capenga e incompleto, aindas mais quando a temática é Sociedade e família.

Muita paz!

Maurício

 
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Anton Kiudero em 07 de Junho de 2010, 23:47
Só para não restar dúvidas: todo e qualquer gênero de provas, em última instância, consistiria em o Espírito se livrar paulatinamente de suas imperfeições, partindo das mais graves e urgentes para as menos graves ok?? não sei se me fiz entender ... 

A questão "genero de prova" não se encontra bem explicitada no LE. O que então será "genero de prova"?

Segundo informações de espiritos, genero de provas, refere-se as provas genericas que testam aspectos do egoismo. Assim, todas as provas serão sempre provas onde o espirito quer mostrar a si mesmo que conseguiu superar algum aspecto ou faceta do egoismo.

E os generos de provas são apenas tres:

Provas de apegos materiais - eu tenho, é meu, eu possuo
Provas de apegos sentimentais - eu amo, eu não amo
Provas de apegos morais - eu sei

Entre estas opções o espirito faz a sua escolha. Cada um destes generos inclui uma vasta sequencia de aspectos que serão definidos por Deus, de acordo com a historia pregressa do espirito e da elevação relativa, ja alcançada.

Coincidentemente, sendo parte de alguma prova ou não, são estes os tres apegos ou paixões que o espirito deve abandonar em qualquer de suas vivencias na carne, se desejar evoluir. Os espiritas, em especial, como estudantes e buscadores do caminho devem cuidar de estudar e aplicar o estudo em si mesmos.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 07 de Junho de 2010, 23:52
 ;) É por ai Mauricio, Foi dai que desencadeou a discussão sobre prova que tivemos. Foi dentro do assunto.
O importante é ver que nem todos cumprem o prova a que se destinou. E outros que apesar de não ter tido ajuda, chega lá, dentro do mesmo núcleo familiar.
O que nos faz pensar que não importa o meio em que se nasceu, nós o escolhemos, podemos crescer ou estacionar.
Reforma íntima meu caro, só depende de nós. Por ser íntima é individual. Ou se parende com o erro e o sofrimento ou se matem nele. A escolha é nossa.
Não fica capenga não  e eu convido a todos a entrarem nessa.
Se tiver algo que a DE não responda vamos ver aonde chegamos.
Um abço Hebe

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 07 de Junho de 2010, 23:54
Só para não restar dúvidas: todo e qualquer gênero de provas, em última instância, consistiria em o Espírito se livrar paulatinamente de suas imperfeições, partindo das mais graves e urgentes para as menos graves ok?? não sei se me fiz entender ...  

A questão "genero de prova" não se encontra bem explicitada no LE. O que então será "genero de prova"?

Segundo informações de espiritos, genero de provas, refere-se as provas genericas que testam aspectos do egoismo. Assim, todas as provas serão sempre provas onde o espirito quer mostrar a si mesmo que conseguiu superar algum aspecto ou faceta do egoismo.

E os generos de provas são apenas tres:

Provas de apegos materiais - eu tenho, é meu, eu possuo
Provas de apegos sentimentais - eu amo, eu não amo
Provas de apegos morais - eu sei

Entre estas opções o espirito faz a sua escolha. Cada um destes generos inclui uma vasta sequencia de aspectos que serão definidos por Deus, de acordo com a historia pregressa do espirito e da elevação relativa, ja alcançada.

Coincidentemente, sendo parte de alguma prova ou não, são estes os tres apegos ou paixões que o espirito deve abandonar em qualquer de suas vivencias na carne, se desejar evoluir. Os espiritas, em especial, como estudantes e buscadores do caminho devem cuidar de estudar e aplicar o estudo em si mesmos.

Olá,

É isso mesmo Anton, concordo com você, e tenho que admitir que, em matéria de dedução, de simplificar e criar uma teoria geral, simples e harmoniosa, como o E=m.c2 de Einstein, para elucidar uma questão que precisa de resposta, você é bom mesmo.

Em última instância pois - agora ambos falando a mesma língua -, e também da perspectiva de OLE, o objetivo final das provas seria o Espírito se livrar do egoísmo já que naquela obra basilar espírita, o egoísmo é apontando como o cerne de todos os males.

Muita paz!

Maurício

 
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 07 de Junho de 2010, 23:55
Reforma íntima meu caro, só depende de nós. Por ser íntima é individual. Ou se aprende com o erro e o sofrimento ou se mantém nele. A escolha é nossa.

Correção de digitação, desculpem-me, sou péssima cata- milho
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Anton Kiudero em 07 de Junho de 2010, 23:59
Em última instância pois - agora ambos falando a mesma língua -, e também da perspectiva de OLE, o objetivo final das provas seria o Espírito se livrar do egoísmo já que naquela obra basilar espírita, o egoísmo é apontando como o cerne de todos os males.

Sim, e a partir desta colocação do LE, podemos iniciar o estudo da familia como o estudo do egoismo. O egoismo inividual transferindo-se a familia e desta ao grupo ou tribo e mais tarde ao estado ou nação. E em nossa epoca, surgindo como o egoismo de ser terrestre. Veja que apesar de ser um avanço enorme ainda é um aspecto do egoismo....
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 08 de Junho de 2010, 00:06
Se tiver algo que a DE não responda vamos ver aonde chegamos.
Um abço Hebe


Não é isso minha cara...

É antes, aquela coisa: se nós podemos nos valer de outros instrumentos - Filosofia, Sociologia, Ciência - para tornar mais clara a compreensão da DE, por qual motivo iríamos pôr de lado esses instrumentos??

Sei que você, e outros também estão ressentidos da minha pesada crítica à "sagrada família", mas somente a fiz para haver uma mediação no debate ok?? Afinal, as pessoas também precisam estar a par do debate socialmente instituído sobre a questão da família e seu contexto na sociedade atual concorda??

Sei que existe a família feliz, que não é senão a reencarnação de "famílias espirituais', e eu até as citei, como os Curie e os de Broglie na França, que foram espíritos simpáticos, na área da ciência e talvez no campo das afeições mútuas, que se reencarnaram juntos para fazer a ciência avançar no século XIX - este é só um exemplo.

Quanto ao vídeo, gostei muito.

Muita paz!

Maurício

 
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Edna☼ em 08 de Junho de 2010, 00:29
Amados irmãos estudantes,
o subtema: O voto de silêncio e de isolamento; é muito importante, e refletir nele, nos propiciará, luzes consistentes para avançar no tema principal.
Há uma infinidade de pormenores que poderão ser explorados no que tange às multiplas variedades de entendimento dos porques humanos para adotarem esta ou aquela linha de desenvolvimento de seus psiquismos, e por conseguinte nas suas relações sociais.
Bomba!!!! Bomba!!!! Bomba!!!
1)Se o desenvolvimento espiritual está dissociado do material, porque a sexualidade humana é definida como busca de prazer e não pode ser definida unicamente para a procriação?
2)Desde toda antiguidade fala-se da virgindade como forma de pureza...???
3)Votos celibatários interferem no psiquismo e desvirtua o profitente???
4)Como vemos as lutas de Francisco de Assis para vencer o instinto sexual???
5)Seriam os votos de silêncio e de isolamento uma forma de combate a esse instinto???
É... meus irmãos estudantes... assunto sem fim... mormente nos dias de hoje, quando há todo um envolvimento social global no expurgo da pedofilia e outras taras...
É assunto para se debater à luz do que nos ensina o Espiritismo?
Saúde e Paz!

Boa noite a todos!

Amigo filhodobino tem razão quando diz: "o subtema: O voto de silêncio e de isolamento; é muito importante, e refletir nele, nos propiciará, luzes consistentes para avançar no tema principal."

A exposição que consta no link abaixo, com certeza há de elucidar alguns pontos.

http://www.espirito.org.br/portal/palestras/irc-espiritismo/estudos-espiritas/le270402.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3Bpcml0by5vcmcuYnIvcG9ydGFsL3BhbGVzdHJhcy9pcmMtZXNwaXJpdGlzbW8vZXN0dWRvcy1lc3Bpcml0YXMvbGUyNzA0MDIuaHRtbA==)

Abraços fraternos, :)




Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hauch em 08 de Junho de 2010, 01:03
Que a paz e o amor de DEUS recaiam sobre todos nós.

Querida Edna*, se me permite, gostaria de acrescentar na frase de seu perfil: "Leia Kardec para entender (e praticar) JESUS."

Muita Paz.


Irmão Hauch
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 08 de Junho de 2010, 01:03
Boa Noite Edna,
Li o site sugerido e as questóes postadas pelo Filho do Bino.
Podemos refletir sobre elas.

1)Se o desenvolvimento espiritual está dissociado do material, porque a sexualidade humana é definida como busca de prazer e não pode ser definida unicamente para a procriação?

Vou colocar a minha posição:
Estamos envolvidos na matéria, por ela sentimos dor, frio, calor, prazer etc..
A forma de demonstrarmos amor é através do contato físico, se o sexo fosse ruim,
entraríamos em extinção.
Temos no sexo uma troca de energia enorme, pode ser canalizada para o lado positivo ou negativo.
Sendo demonstração de amor e estando nós presos a matéria, não tem porque ser usado só para procriação.
Agora se for canalizado apenas para o prazer físico, caimos na luxuria é viciante assim como é a comida que nos leva a gula.
Um abço
Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 08 de Junho de 2010, 01:06
Olá amigos,
É com muito carinho que participo do estudo do mes e com certeza aprenderei muito com as coloções expostas tão claramente neste forum.
Acredito sim na veracidade e na importância da família e da sociedade. Normalmente é no convívio familiar que estão as nossas maiores provas e expiações.Estão quase sempre representadas naquele familiar que se pudéssemos nunca cruzar com ele, a vida seria perfeita, mas, como espiritas nós ja aprendemos que são exatamente nesses convívios que vamos aprender a exercer a nossa paciência, a nossa tolerância,o nosso amor ao próximo e abandonar aos poucos  os nossos vícios, como egoismo, orgulho, ingratidão,desamor e tantos outros que nos causam moléstias ao físico e ao espírito.
Como é difíficl porém essa prática, deixamos sempre para depois,achamos que realmente não temos condições de abrirmos mão das nossas convicções e recolhemos sem dó o nosso coração.Nos negamos a tentar entender o outro e aceitá-lo como ele realmente é. Com essa atitude tardamos nossa tão sonhada evolução espiritual. Precisamos olhar mais com os olhos de Jesus, amar mais com a força da fé e orar mais com a certeza da Divina Providência.
Que Deus ilumine as nossas famílias no plano material e espiritual.
Fiquem em paz.

Bom post, Carla!

É exatamente como eu penso. É interessante observar, todavia, que é nesses reencontros que há basicamente o melhor ensejo de se fazer de um inimigo, um amigo. As Divinas Leis são sábias!! Elas sabem de antemão que a convivência - ainda mais e sobretudo por laços de consangüinidade - faz, mais cedo ou mais tarde, os desafetos se unirem. Dou um exemplo: esses familiares, que seriam felizes se não estivessem perto daquela pessoa que odeiam ou pela qual são odiados, num momento de extrema penúria, ou mesmo das vicissitudes mais dolorosas, se procurarão uns aos outros, mesmo que seja para pedir um prato de comida ou uma ajuda financeira.

Podem se detestar mutuamente, mas eu pergunto: aonde você arruma um prato de comida ou alguma ajuda financeira senão na família?? ainda que ela seja a "pior família"...

Vamos tentar mudar o nosso raciocínio: a família é uma necessidade para o Espírito em evolução, antes de ser um reduto no qual poderemos sair praticando o amor, a caridade etc e tal. Ela, nesse sentido, teria mais como função a importante tarefa de nos apaziguar por dentro, em se apaziguando com os desafetos que convivem diariamente.

Enfim, muito bom o seu post, e por isso resolvi comentá-lo.

Espero que participe mais desse estudo trazendo essas importantes e coerentes reflexões a todos aqui.

Muita paz!

Maurício

 
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 08 de Junho de 2010, 01:12
Mauricio Boa Noite,

"Vamos tentar mudar o nosso raciocínio: a família é uma necessidade  para o Espírito em evolução, antes de ser um reduto no qual poderemos sair praticando o amor, a caridade etc e tal. Ela, nesse sentido, teria mais como função a importante tarefa de nos apaziguar por dentro, em se apaziguando com os desafetos que convivem diariamente. "

Sinto muito, mas o raciocínio é o mesmo.
Se o espírito evolui de acordo com seus sentimentos e trocas boas ou ruins, é na família que se a de praticar o perdão, a caridade e o amor.
Portanto dá no mesmo.

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 08 de Junho de 2010, 01:23
Desculpe-me Edna,

A moderação pediu que nos reportássemos para o questionamento sobre o isolamento.
Um abço Hebe

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Edna☼ em 08 de Junho de 2010, 02:28
Boas tardes!

Quando vivemos em sociedade, ficamos como pedra de rio, que na nascente é ponteaguda, mas a medida em que rola rio abaixo, vai se atritando com as outras pedras e se alisando, chegando a foz como uma agradável pedra arredondada e lisa.

No prinicipio de nossa vida no reino hominal, estamos como as pedras da nascente do rio, ainda sem definição, precisando aprender para podermos trilhar o caminho da evolução.

Na medida que convivemos através dos tempos, das diversas encarnações, vamos nos lixando, aparando arestas e nos tornando pessoas melhores.

Para evoluirmos se faz necessária a convivência em família e em sociedade, pois é ai que vamos aprender e desenvolver nossas virtudes latentes.

Se conseguimos nos evangelizar, temos mais facilidade na convivência diária.

Evangelizar os espiritos é o caminho para melhorarmos nossa vivência social.

Esse caminho já nos foi apresentado há muito tempo, cabe-nos colocar em pratica o que Jesus ensinou.

E pra nós que estudamos Kardec, evangelizar espiritos, começando por nós mesmos, é o trabalho a desempenhar neste século.

Fraternalmente

Amiga Regina...

Adorei sua colocação, seu post...

Acredito que você conseguiu resumir tudo o que precisamos aprender....

Que Jesus nos ilumine sempre...

Abraços Fraternos

Gisella ;)

Olá Regina Celi,

Em poucas palavras passou uma linda mensagem! :)

Abraços,

Edna
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: allancardex em 08 de Junho de 2010, 02:31
Boa noite a todos, o tema principal do estudo é sociedade e familia, por isso faço aqui uma reflexão: a genese biblica nos apresenta uma familia primitiva formada por Adão e Eva, ainda bem que a DE não usa esta familia como referencia, porque pelo pouco que sei, esta familia não serve de exemplo social,ficou estigmatizada pelo ódio,vingança,e a inveja culminou em assasssinato.portanto uma familia desestruturada do ponto de vista sociológico e porque não cristão. o que naquele momento historico desacadeia tão profundo ressentimento a ponto de um irmão atentar contra a vida do outro? vidas passadas?..o que Deus quiz nos mostrar ou revelar com esta historia? ou esta versão nada mais é que ilustração que os evangelistas usaram para narrar a historia por não ter algo concreto?... A familia é uma sociedade,embora com um numero reduzido de individuos consaguinios,mas é uma sociedade constituida, com responsabilidade social, ao falarmos em sociedade,ela é diversificada,sociedade civil,sociedade politica,sociedade religiosa,enfim,onde se reune um grupo de pessoas ai esta formada uma sociedade,a sociedade é formada por grupos familiares,sem familia não há sociedade,por isso é a familia considerada a célula mater da sociedade, temos obrigação moral,e,principalmente espiritual,em nos concientizar-mos do EU social,qual o nosso papel na sociedade a qual estamos inseridos,e o que representamos, não podemos nos concentrar no EU individual,devemos viver cooperativamente, pois nossa ação pode desencadear transtornos sociais,ou um exemplo social,depende de cada um de nós,viver-mos na Paz e no Amor Cristão;      Paz a todos.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Edna☼ em 08 de Junho de 2010, 02:57
Que a paz e o amor de DEUS recaiam sobre todos nós.

Querida Edna*, se me permite, gostaria de acrescentar na frase de seu perfil: "Leia Kardec para entender (e praticar) JESUS."

Muita Paz.


Irmão Hauch

Olá irmão Hauch,

Tem razão amigo, temos de estudar, compreender e praticar muito.

Aliás, o maior exemplo que temos de sociabilidade veio de Jesus, que sempre conviveu de forma amorosa com tudo e com todos, sem fazer qualquer distinção.

Abraços, :)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Diegas em 08 de Junho de 2010, 03:01
Olá, Hebinha


Não entra nessa piração (enrolação) de que tudo na existencia de encarnado resume-se ao genero de provas solicitadas na erraticidade. Com a agravante de chegarmos facilzinho (é a pretensão de alguns) à conclusão de que o suicidio tava escrito nas estrelas, ou seja, esse ato impensado/tresloucado tá na conta de um BEM - deve ser para o engrandecimento e amadurecimento nosso no Umbral.

Sabe aonde chegamos com esa Filosofia, amore ?
De que Deus é responsável por tudo de errado/equivocado que fazemos (e não duvide que ainda complementarão estas minhas palavras, escrevendo que Ele é a causa primeira de todas as coisas).

Compreende o desfecho dessa batucada ??

Se conselho fosse bom, daria: Sai dessa, querida !!

---------

Voltando ao tema.

Paulo afirmara: O ideal é que mantenha-se solteiro; ou se case, caso não consiga resistir.

Qual o homem ou a mulher espiritualmente castos ?



Abç
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: ricardocardoso em 08 de Junho de 2010, 03:02
Boa noite a todos, que Jesus nos abençoe e os obreiros da luz nos inspire.
Assim como precisamos respirar para viver, o ser humano necessita do convivio com seus irmãos em humanidade para se desenvolver espiritualmente.
É convivendo com nossos irmãos em humanidade que aprendemos, que resgatamos, que desemvolvemos as potencialidades ilimitadas que somos dotados, enfim que aprendemos a amar como Jesus nos amou. Ao contrário do voto de silêncio e isolamento que limita nossa vida a inutilidade e egoismo.
Honrar nossos Pais é ter por êles gratidão pelo muito que fizeram por nós, e mesmo aqueles que tiveram ou têem comportamentos enfermos, temos o dever de compreende-los e ajuda-los. Não esquecendo que os laços de familia se estabelecem por afinidade vibratória, seja por gostos (méritos e deméritos), ou compromissos adquiridos em vidas passadas, consequencia das nossas atitudes.
È na família consaguinea que temos a oportunidade sagrada da reeducação de nossas vidas.Base para a compreenção da familia humana e universal.
O Evangelho de Jesus é a luz para essa compreenção maior da vida, onde todos aqueles que fazem a vontade de Deus são irmãos.
A ingratidão é enfermidade da alma que só a duras penas nos livraremos, já o amor nos possibilita a compreenção, a tolerancia o perdão, a renuncia .....
Agradeço a Deus, por esta oportunidade de expressar o que tenho apreendido com o Evangelho à luz do Espiritismo. Peço a Deus, que nos de força para a vivencia do amor.....
Obrigado Ricardo.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: pati em 08 de Junho de 2010, 05:45
Vamos tentar mudar o nosso raciocínio: a família é uma necessidade para o Espírito em evolução, antes de ser um reduto no qual poderemos sair praticando o amor, a caridade etc e tal. Ela, nesse sentido, teria mais como função a importante tarefa de nos apaziguar por dentro, em se apaziguando com os desafetos que convivem diariamente.

Olá, amigos! Vamos lendo, refletindo...

A paz interior, conquista individual, leva a u'a melhor convivência, certo? E o que seria isso, diferente de praticar o amor, a caridade? Cremos ser necessidade para o Espírito, sim; Família, ao nosso ver, é o "reduto" de apaziguamento conosco mesmos e com os desafetos; é alavanca de Progresso e Evolução Espiritual; é a prática do Amor, em Deus e em Jesus de Nazareth.

Estamos gostando muito desse estudo...

Pati

Em Deus
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Diegas em 08 de Junho de 2010, 10:12
Não sei daonde você tirou este meu conceito?
O que eu escrevi que você chegou a esta conclusão?


Olá, hemcogliatti


Não foi voce quem escreveu; foram outros que tricotavam o assunto contigo. Utilizei-a como bode expiatório, perdoe-me. É que eu a vi envolvida no imbroglio. E é como voce mesma alertou: não vamos recomeçar este tipo de discussão. Mas se depender de alguns foristas, ficaremos o resto de nossa existencia debatendo o livre-arbitrio, sendo este negado o tempo todinho. Como havia comentado com essa Filosofia determinista e robotica chega-se ao absurdo de todos os crimes cometidos serem generos de provas por nós escolhidos no espaço antes de encarnar, e com a agravante do aval da Espiritualidade, e tendo como pano de fundo o próprio Criador.

Parece um elevador que ao inves de subir, anda de lado.

Portanto, voltemos ao tema, por que se deixar o barco desembocaremos numa discussão para lá de esteril, improficua.



Abç  
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 08 de Junho de 2010, 10:57

Olá!

" Allan Kardec "

1. Há um Deus, inteligência suprema, causa primeira de todas as coisas.

A prova da existência de Deus está no axioma: Não há efeito sem causa. Vemos incessantemente uma multidão inumerável de efeitos, cuja causa não está na Humanidade, uma vez que a Humanidade está impossibilitada de reproduzi-los, e mesmo de explicá-los: a causa está, pois, acima da Humanidade. É a essa causa que se chama Deus, Jeová, Alá, Brama, Fo-hi, Grande Espírito, etc., segundo as línguas, os tempos e os lugares.

Esses efeitos, de nenhum modo, não se produzem ao acaso, fortuitamente e sem ordem; desde a organização do menor inseto, e do maior grão, até à lei que rege os mundos circulando no espaço, tudo atesta um pensamento, uma combinação, uma previdência, uma solicitude que ultrapassam todas as concepções humanas. Essa causa é, pois, soberanamente inteligente.


2. Deus é eterno, imutável, imaterial, único, onipotente, soberanamente justo e bom.

Deus é eterno, se tivesse tido um começo, alguma coisa teria existido antes dele; teria saído do nada, ou bem teria sido criado, ele mesmo, por um ser anterior. Assim é que, de passo a passo, remontamos ao infinito na eternidade.

Deus é imutável; se estivesse sujeito a mudanças, as leis que regem o Universo não teriam nenhuma estabilidade.

É imaterial, quer dizer que a sua natureza difere de tudo o que chamamos matéria, de outro modo estaria sujeito às flutuações e às transformações da matéria, e não seria imutável.

É único, se houvesse vários deuses, teria várias vontades; e desde então não teria uma unidade de vistas, nem unidade de poder na ordenação do Universo.

É onipotente, porque é único. Se não tivesse o soberano poder, haveria alguma coisa mais poderosa do que ele; não teria feito todas as coisas, e as que não tivesse feito, seriam a obra de um outro Deus.

É soberanamente justo e bom. A sabedoria providencial das leis divinas se revela nas menores coisas, como nas maiores, e essa sabedoria não permite duvidar nem da sua justiça, nem da sua bondade.

3. Deus é infinito em todas as suas perfeições.

Supondo-se imperfeito um só dos atributos de Deus, se se diminui a menor parcela da eternidade, da imutabilidade, da imaterialidade, da unidade, da onipotência da justiça e da bondade de Deus, pode-se supor um outro ser possuindo o que lhe faltaria, e esse ser, mais perfeito do que ele, seria Deus.


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 08 de Junho de 2010, 11:48

... a genese biblica nos apresenta uma familia primitiva formada por Adão e Eva, ainda bem que a DE não usa esta familia como referencia, porque pelo pouco que sei, esta familia não serve de exemplo social,ficou estigmatizada pelo ódio,vingança,e a inveja culminou em assasssinato.portanto uma familia desestruturada do ponto de vista sociológico e porque não cristão. o que naquele momento historico desacadeia tão profundo ressentimento a ponto de um irmão atentar contra a vida do outro? vidas passadas?..o que Deus quiz nos mostrar ou revelar com esta historia? o


Eis por que Adão respondeu a Deus, quando Deus o chamou, depois de os seus olhos terem sido abertos: "Eu ouvi a tua voz no jardim, e eu tive medo porque eu estava nu e eu me escondi".

Como também " a mulher que tu me deste para minha Companheira, ela me deu do fruto da árvore, e eu o comi ".

Eva não era mais do que carne e ossos de Adão. Pensai , porém, neste novo eu de Adão, o qual, depois de os seus olhos terem sido abertos " principiou a se ver como algo diferente, separado e independente de Eva, de Deus e de toda a criatura de Deus ".

Este eu era uma ilusão. Uma ilusão dos olhos recém abertos, era esta personalidade desligada de Deus. Não tinha substância nem realidade. Havia sido criada para que, após a sua morte, o Homem pudesse conhecer seu Ser real, que é o Ser de Deus. Este eu falso desaparecerá quando os olhos externos se apagarem, e o olho interno for iluminado.

Não esperes por nenhum milagre que vos salve de vós próprios, nem receis a dor; a Compreensão nua converterá a vossa dor em um perene extase de alegria. (Mikhail Naimy)


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Diegas em 08 de Junho de 2010, 11:55
4)Como vemos as lutas de Francisco de Assis para vencer o instinto sexual???

Olá, Hebe


Creio que voce respondeu mais do que satisfatoriamente a questão:

Citar
O espírito evoluido que não tem mais necessidade de sexo não precisa lutar contra ele como se fosse uma "Tentação do DEMO" ele simplesmente não sente falta. Não é mais de sua natureza.


Nada a acrescentar, além do fato de lembrar de que muito pouco sabemos à respeito de Francisco de Assis. Quem acredita em historias narradas/escritas por padres também deve acreditar nas inumeras imagens - representativas dos 'santos' - milagrosamente descobertas no fundo dos rios. São milhares de estatuetas, espalhadas em todo o globo terrestre que brotaram de ostras ou trazidas por carangueijos. Maria temos aos milhares, com denominações para cada gosto, apesar dela ter sido uma - a mãe de Jesus.

Tem um livro espirita, imperdível, intitulado Francisco de Assis, psicografado por Nunes Maia que relata um assedio sexual sofrido pelo Poverello. Episodio este, se não me falha a memoria, quando ele esteve em contato mais direto com a Natureza - assedio fomentado pelos elementais, mas que foi heroicamente afastado por que estavam ali forças que testavam a sua envergadura espiritual.



Abç
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 08 de Junho de 2010, 12:08

Olá!

O PODER DE OJAS

Os Iogues dizem que aquela parte da energia humana que se manifesta como energia sexual, em pensamentos sobre sexo, quando observada e controlada, facilmente se transforma em Ojas.

Ojas fica estocada no cérebro e, quanto mais houver Ojas na cabeça do homem, mais poderoso ele é, mais intelectual e mais forte espiritualmente.

Um certo homem pode expressar belos pensamentos com bela linguagem sem impressionar as pessoas; outro não apresenta bela linguagem nem belos pensamentos, contudo suas palavras encantam. Cada atitude dele é poderosa. Este é o poder de Ojas.

Somente o homem e a mulher castos podem fazer Ojas subir e armazenar-se no cérebro; por essa razão, a castidade sempre foi considerada a mais alta virtude. É por isto que todas as ordens religiosas do mundo que produziram gigantes espirituais sempre insistiram em castidade absoluta. Deve haver perfeita castidade em pensamento, palavras e ação.


Swami Vivekananda - Meditação e seus métodos -


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 08 de Junho de 2010, 12:17
5)Seriam os votos de silêncio e de isolamento uma forma de combate a esse instinto???

O isolamento parcial do ser é saudável, precisamos de um tempinho para orar, para se encontrar, colocar as idéias no lugar, meditar.

O conceito o isolamento e voto de silencio para fugir dos pecados da carne está inteiramente furado. isto é fugir de si mesmo. Ai, normalmente "peca em pensamento" e  se auto-flagela.

Além do isolamento ser de um egoismo imenso.

Como ja´foi dito inclusive nos livros da codificação  o homem é um ser social, precisa e tem que interagir para sua evolução.

Gandhi se isolava para se equilibrar espiritualmente e ver qual a melhor forma para conduzir seu povo.
Jesus teve necessidade também de isolamento. Mas nenhum deles abandonou a sua Senda junto a seu povo.

Um abço
Hebe

Dim Dim , pode vir com tudo.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 08 de Junho de 2010, 12:22

Olá!

O PODER DE OJAS

Os Iogues dizem que aquela parte da energia humana que se manifesta como energia sexual, em pensamentos sobre sexo, quando observada e controlada, facilmente se transforma em Ojas.

Ojas fica estocada no cérebro e, quanto mais houver Ojas na cabeça do homem, mais poderoso ele é, mais intelectual e mais forte espiritualmente.

Um certo homem pode expressar belos pensamentos com bela linguagem sem impressionar as pessoas; outro não apresenta bela linguagem nem belos pensamentos, contudo suas palavras encantam. Cada atitude dele é poderosa. Este é o poder de Ojas.

Somente o homem e a mulher castos podem fazer Ojas subir e armazenar-se no cérebro; por essa razão, a castidade sempre foi considerada a mais alta virtude. É por isto que todas as ordens religiosas do mundo que produziram gigantes espirituais sempre insistiram em castidade absoluta. Deve haver perfeita castidade em pensamento, palavras e ação.


Swami Vivekananda - Meditação e seus métodos -


Namasté
Dim Dim,

Não eram forçados, estavam propícios a isto.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 08 de Junho de 2010, 12:27

Olá!

" Allan Kardec " - Resumo da doutrina de Sócrates e de Platão

II.A alma se transvia e perturba, quando se serve do corpo para considerar qualquer objeto; tem vertigem, como se estivesse ébria, porque se prende a coisas que estão, por sua natureza, sujeitas a mudanças; ao passo que, quando contempla a sua própria essência, dirige-se para o que é puro, eterno, imortal, e, sendo ela desta natureza, permanece aí ligada, por tanto tempo quanto passa. Cessam então os seus transviamentos, pois que está unida ao que é imutável e a esse estado da alma é que se chama sabedoria.


Assim, ilude-se a si mesmo o homem que considera as coisas de modo terra-a-terra, do ponto de vista material. Para as apreciar com justeza, tem de as ver do alto, isto é, do ponto de vista espiritual. Aquele, pois, que está de posse da verdadeira sabedoria, tem de isolar do corpo a alma, para ver com os olhos do Espírito.


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 08 de Junho de 2010, 13:00
Então amados irmãos estudates,
A codificação e todas outras obras similares complementares ou não nos orienta que toda e qualquer ação humana, tem unicamente por base a evolução do Espírito e nada mais...
Em todas as raças humanas, bem como nas mais evoluídas e eficazes raças animais vemos o conceito de familia como fator contributivo para seu sucesso...
Jesus para nos dar exemplo, não encarnou em uma familia modelo de pureza, mas de diferenças como cada um de nós...
Ele o mestre empregou em vários momentos o silencio a meditação e o isolamento como forma de se encontrar com seu EU que sabemos é o mais próximo de Deus que conhecemos...
O Divino Mestre não instituiu nem dogma, nem norma, nem cerimonia, nem marca, nem culto, para nos dirigir para isto ou para aquilo...
O diálogo entre Kardec e o Espirito da Verdade, em torno dos votos de silêncio e de isolamento, nos aponta que em tudo que façamos há de se adotar como parâmetro de balizamento o teor de beneficios e utilidades a outrem que nossa decisão arregimentar...
Tristes noticias vindas de Miamar recentemente, nos mostraram que o ascetísmo não forma uma sociedade nem melhor nem pior que a que experimentamos...
Todo raciocínio até então vivido mostra-nos que buscar a evolução individual passa pelo realizar coletivo.
Todo raciocínio até então vivido, mostra-nos que o que se mostra bom para mim, não se presta a ser prescrito coletivamente, pois cada filho de Deus encerra um universo em sí mesmo.
Contiuemos irmãos raciocinando dentro dos parâmetros do sub-tema O voto de silêncio e de Isolamento, para tentarmos perceber luzes que nos orientem para melhor servirmos a sociedade e a familia...
Saúde e Paz a todos!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 08 de Junho de 2010, 13:18

Olá!

" Allan Kardec " - Resumo da doutrina de Sócrates e de Platão

II.A alma se transvia e perturba, quando se serve do corpo para considerar qualquer objeto; tem vertigem, como se estivesse ébria, porque se prende a coisas que estão, por sua natureza, sujeitas a mudanças; ao passo que, quando contempla a sua própria essência, dirige-se para o que é puro, eterno, imortal, e, sendo ela desta natureza, permanece aí ligada, por tanto tempo quanto passa. Cessam então os seus transviamentos, pois que está unida ao que é imutável e a esse estado da alma é que se chama sabedoria.


Assim, ilude-se a si mesmo o homem que considera as coisas de modo terra-a-terra, do ponto de vista material. Para as apreciar com justeza, tem de as ver do alto, isto é, do ponto de vista espiritual. Aquele, pois, que está de posse da verdadeira sabedoria, tem de isolar do corpo a alma, para ver com os olhos do Espírito.


Namasté
Quem sou eu para contrariar a codificação, mas estamos ainda num planeta de provas e espiações. Nem todos conseguem ainda se desligar da matéria. Lógico que é possível dependendo do seu nível espirtual.
Educar a mente é necessário, mas ainda temos que interagir muito para  crescer.
Um abço
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 08 de Junho de 2010, 13:32

Olá!

" Allan Kardec "

17 – A DOUTRINA E AS OBRAS DE DEUS

A descrença com que se têm referido à Doutrina Espírita, quando não é o resultado de uma oposição sistemática interesseira, tem quase sempre origem no conhecimento incompleto dos fatos, o que não impede algumas pessoas de abordar e decidir a questão como se a conhecessem perfeitamente. Pode-se ser muito inteligente, ter muita instrução e não se ter bom senso; portanto, o primeiro indício de falta de discernimento quando se julga é acreditar ser infalível. Muitas pessoas também vêem as manifestações espíritas somente como curiosidade; esperamos que pela leitura deste livro elas encontrem nesses extraordinários fenômenos outra coisa além de um simples passatempo.

A ciência espírita compreende duas partes: uma experimental, sobre as manifestações em geral, e outra filosófica, sobre as manifestações inteligentes. Todo aquele que somente observou a primeira está na posição de quem conhece a física apenas por experiências recreativas, sem ter penetrado a fundo na ciência. A verdadeira Doutrina Espírita está no ensinamento dado pelos Espíritos, e os conhecimentos que esse ensinamento comporta são muito sérios para serem adquiridos de qualquer outro modo que não seja por um estudo atencioso e contínuo, feito no silêncio e no recolhimento, porque somente nessa condição pode-se observar um número infinito de fatos e de detalhes que escapam ao observador superficial e permitem firmar uma opinião. Se este livro não tivesse outra finalidade que não fosse mostrar o lado sério da questão e de provocar estudos nesse sentido, para nós já seria bastante honroso e ficaríamos felizes por ter realizado uma obra a que não pretendemos, de resto, nos atribuir mérito pessoal, uma vez que seus princípios não são de nossa criação e o seu mérito é inteiramente dos Espíritos que a ditaram. Esperamos que ela tenha um outro resultado: o de guiar os homens desejosos de se esclarecer, mostrando-lhes nestes estudos um objetivo grande e sublime: o do progresso individual e social, e de lhes indicar o caminho a seguir para atingi-lo.

7. - Não dependendo a felicidade futura do trabalho progressivo na Terra, a facilidade com que se acredita adquirir essa felicidade, por meio de algumas práticas exteriores, e a possibilidade até de a comprar a dinheiro, sem regeneração de caráter e costumes, dão aos gozos do mundo o melhor valor.

Mais de um crente considera, em seu foro íntimo, que assegurado o seu futuro pelo preenchimento de certas fórmulas ou por dádivas póstumas, que de nada o privam, seria supérfluo impor-se sacrifícios ou quaisquer incômodos por outrem, uma vez que se consegue a salvação trabalhando cada qual por si.

Seguramente, nem todos pensam assim, havendo mesmo muitas e honrosas exceções; mas não se poderia contestar que assim pensa o maior número, sobretudo das massas pouco esclarecidas, e que a idéia que fazem das condições de felicidade no outro mundo não entretenha o apego aos bens deste, acoroçoando o egoísmo.

12. Entretanto, os mundos felizes não são orbes privilegiados, visto que Deus não é parcial para qualquer de seus filhos; a todos dá os mesmos direitos e as mesmas facilidades para chegarem a tais mundos. Fá-los partir todos do mesmo ponto e a nenhum dota melhor do que aos outros; a todos são acessíveis as mais altas categorias: apenas lhes cumpre a eles conquistá-las pelo seu trabalho, alcançá-las mais depressa, ou permanecer inativos por séculos de séculos no lodaçal da Humanidade. (Resumo do ensino de todos os Espíritos superiores.)


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 08 de Junho de 2010, 13:37
"Aquele, pois, que está de posse da verdadeira sabedoria, tem de isolar do corpo a alma, para ver com os olhos do Espírito."

Então ai está uma verdade...
Evolução é algo a ser consquistada de forma individual(alone)...
Como evoluir asceticamente se precisamos da relação?
Seria Perda de tempo a encarnação... Deus Permite inutilidades?
Compreendo essa assertiva em destaque, da mesma forma que emprego quando sou instado a ajudar a compreender sonhos (tanto os meus quanto os de outrem)...
A primeira coisa que quem quer ter seu sonho esclarecido, é falar sem parar para descrever em minimos detralhes todas as formas que ele observou...
Quando a pessoa se cansa de falar das formas, imediatamente ele pergunta o que significa a descrição que ele tão minuciosamente fez...
Então tomo pontos chave, e peço que descreva o que sentiu naquele momento...
A resposta dele é a minha resposta...
Saúde e Paz a todos!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 08 de Junho de 2010, 13:45
Bom dia Filho do Bino,
Belo resumo,
Precisamos sim da interiorização, da meditação, mas temos sempre que interagir com o próximo.
A reclusão absoluta não leva a nada em contribuição para o bem.
Você está ao meu ver correto.
Pra que o voto do silêncio?
Se isola num cantinho só seu, fica lá quietinho depois volta para o convívio.
Deus nos deu da palavra para ser bem usada.
Um abço Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 08 de Junho de 2010, 13:53
Sempre nos deparamos com o seguinte postulado:
Silencie, diante de uma ofensa...
Silencie, diante de uma estulticie...(burrice, com sinceras desculpas aos asinos)...
Exemplifique com suas atitudes pessoais, quando pensar em ensinar, verbalizar etc.
Este postulado está correto???????????
Como adotá-lo, em isolamento????????
Saúde e Paz!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 08 de Junho de 2010, 14:00
Bom dia Filho do Bino,
Belo resumo,
Precisamos sim da interiorização, da meditação, mas temos sempre que interagir com o próximo.
A reclusão absoluta não leva a nada em contribuição para o bem.
Você está ao meu ver correto.
Pra que o voto do silêncio?
Se isola num cantinho só seu, fica lá quietinho depois volta para o convívio.
Deus nos deu da palavra para ser bem usada.
Um abço Hebe


Hebe, querida, bom dia!!!!

Depois de ler muito, meditar sobre tudo o que foi escrito, encontrei nas tuas palavras a resposta pra todas essas questões: nenhum talento que Deus nos deu tem que ser enterrado ou usado de maneira incorreta, sejam eles: os 5 sentidos, nossas energias sexuais, nossos pensamentos... enfim...

Por isso, querida e meus irmãos, se a vida nos coloca, por vezes, muitos desafios, é porque temos talentos suficientes para usar e vencê-los.

E, se eles estão na nossa família - seja ela carnal ou espiritual - temos todas as condições de aparar todas as arestas que nós mesmos deixamos fincar nas nossas "carnes". Ou seja, nada de isolamento!!!!

Cada dia que amanhece, surge uma nova oportunidade de renovação...

Abraço fraterno

Gisella ;)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 08 de Junho de 2010, 14:12
Bom dia Gisella,

Que bom que pensamos da mesma forma.

Um abço
Hebe.

Filho do Bino,
Em isolamento não há quem nos ofenda, a não ser nós mesmos com nossas culpas ou obsessores.

"Não responder a uma ofensa...."
Normalmente sentimos necessidade de responder por orgulho ferido. Se parar pra pensar , se não nos atinge e se for uma inverdade cai no vazio. Pra que responder?
Ore para o coitado se tornar uma pessoa melhor.

Uma vez vi uma frase meio grosseira, tipo de caminhão, que achei ótima.
" Nunca discuta com um idiota, porque quem está de fora não vai saber quem é quem"

Um abço Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 08 de Junho de 2010, 14:19

Olá!

" Allan Kardec "

... Entretanto, posso alinhar o caminho que vos mostro, com alguns princípios fundamentais; escutai, pois, estas coisas:

1- A alma tem o poder de se esquivar à matéria;

2- De se elevar bem acima da inteligência;

3- Esse estado é superior à razão;

4- Ele pode colocar o homem em relação com o que escapa às suas faculdades;

5- O homem pode provocá-lo pela prece a Deus, por um esforço constante da vontade, reduzindo, por assim dizer, a alma ao estado de pura essência, privada de atividade sensível e exterior; pela abstração, em uma palavra, de tudo o que há de diverso, de múltiplo, de indeciso, de turbilhonante, de exterioridade na alma;


6- Existe no eu concreto e complexo do homem uma força completamente ignorada até aqui: procurai-a, pois.

MOISÉS, PLATÃO, DEPOIS JULIANO.



" Huberto Rohden "

Se é difícil a “pobreza pelo espírito”, muito mais difícil é a “pureza do coração”. O desapego dos bens externos é o abandono de algo que não fez, nem jamais poderá fazer parte integrante do homem algo que nunca foi nem pode ser realmente “seu” - ao passo que o ego personal faz parte integrante do homem, é “seu”, embora não seja ele mesmo; e por isso a renúncia à sua personalidade físico-mental em prol da sua individualidade espiritual é, incomparavelmente, mais difícil do que a renúncia à cobiça dos bens externos. Parece ser uma morte para o homem que ainda não descobriu o seu eterno Eu.

Mas essa morte é indispensável para a ressurreição. A coragem de arriscar ou não arriscar esse salto mortal do ego humano para o Eu divino é que divide a humanidade em dois campos: em profanos e iniciados, nos de fora e nos de dentro, em cegos e videntes, em inexperientes e experientes, em insipientes e em sapientes. É necessário que o homem sofra tudo isso para, assim, entrar em sua glória...


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: LauraM em 08 de Junho de 2010, 14:29
A idéia central do nosso tema de estudo que nos foi deixada pelo nosso Mestre é a de honrar os pais. Honrar deixa implícito os deveres filiais de amar, respeitar, compreender, aceitar, cuidar (até mesmo daqueles que não cumpriram com desvelo suas obrigações paternais). Implica, em suma, na lição maior que Êle nos deixou: o preceito da caridade, sem a qual não há salvação. Se estendermos um pouco mais os conceitos com as lições subsequentes, aquelas que se referem ao carater da fraternidade - todos somos irmãos aos olhos de nosso Pai - teremos estendido nossos laços fratenos, familiares, a todos os seres humanos. Teremos pois que estarmos conscientes de nossas obrigações para com o outro, o nosso próximo, o nosso irmão. Temos então, como nossa família, a humanidade.
Bem sei que esse conceito fica muito claro como princípio mas que na prática, a própria vida impõe grandes dificuldades. Obstáculos esses que não são intransponíveis, pelo contrário. Mas é aí que reside o mérito em transpô-los com compreensão e amor.
Isso remete a distinção que Kardec faz entre a parentela espiritual e a carnal. Vale a pena lembrar os laços e dívidas que muitas vezes nos une a pessoas com as quais não temos afinidades nem simpatia, dentro da mesma família. Laços e dívidas muitas vezes ligados a existências anteriores, constituindo aí o motivo de termos que superar esse problema.

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 08 de Junho de 2010, 14:44

Olá!

" Allan Kardec "

... Entretanto, posso alinhar o caminho que vos mostro, com alguns princípios fundamentais; escutai, pois, estas coisas:

1- A alma tem o poder de se esquivar à matéria;

2- De se elevar bem acima da inteligência;

3- Esse estado é superior à razão;

4- Ele pode colocar o homem em relação com o que escapa às suas faculdades;

5- O homem pode provocá-lo pela prece a Deus, por um esforço constante da vontade, reduzindo, por assim dizer, a alma ao estado de pura essência, privada de atividade sensível e exterior; pela abstração, em uma palavra, de tudo o que há de diverso, de múltiplo, de indeciso, de turbilhonante, de exterioridade na alma;


6- Existe no eu concreto e complexo do homem uma força completamente ignorada até aqui: procurai-a, pois.

MOISÉS, PLATÃO, DEPOIS JULIANO.



" Huberto Rohden "

Se é difícil a “pobreza pelo espírito”, muito mais difícil é a “pureza do coração”. O desapego dos bens externos é o abandono de algo que não fez, nem jamais poderá fazer parte integrante do homem algo que nunca foi nem pode ser realmente “seu” - ao passo que o ego personal faz parte integrante do homem, é “seu”, embora não seja ele mesmo; e por isso a renúncia à sua personalidade físico-mental em prol da sua individualidade espiritual é, incomparavelmente, mais difícil do que a renúncia à cobiça dos bens externos. Parece ser uma morte para o homem que ainda não descobriu o seu eterno Eu.

Mas essa morte é indispensável para a ressurreição. A coragem de arriscar ou não arriscar esse salto mortal do ego humano para o Eu divino é que divide a humanidade em dois campos: em profanos e iniciados, nos de fora e nos de dentro, em cegos e videntes, em inexperientes e experientes, em insipientes e em sapientes. É necessário que o homem sofra tudo isso para, assim, entrar em sua glória...

Bom dia DIM DIM,
Nada está errado, depende da evolução do espírito para conseguir esta elevação.
Todos nós somos capaz.
A busca do auto-conhecimento tem que ser feita.
Mas a encontraremos no nosso mundinho, interagindo com o próximo, aprendendo com os conflitos.
A grande paz interior se dá quando estamos plenos, quando você mesmo diz ou copia e cola, quando vamos ao encontro do nosso íntimo, nosso self, nosso Deus interior. Para isso temos muita estrada pela frente.
Não é por enquanto, ficando à parte da sociedade, que vamos conseguir.
Um abço
Hebe


Namasté
Bom dia DIM DIM,

Verdadeiras a palvras de Hubert Hoden
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 08 de Junho de 2010, 14:57

Olá!

Bom dia amiga Hebe!

" C.G.Jung - Considerações teóricas sobre a natureza do psíquico "

Quando a consciência subjetiva prefere as idéias e opiniões da consciência coletiva e se identifica com elas, os conteúdos do inconsciente coletivo são reprimidos. A repressão tem conseqüências típicas: a carga energética dos conteúdos se adiciona, até certo ponto, à carga do fator repressivo cuja importância efetiva aumenta em conseqüência disto.

Quanto mais o nível da carga energética se eleva, tanto mais a atitude repressiva assume um caráter fanático e, por conseguinte, tanto mais se aproxima da conversão em seu oposto, isto é, da chamada enantiodromia.
Quanto maior for a carga da consciência coletiva, tanto mais o ego perde sua consciência prática. É, por assim dizer, sugado pelas opiniões e tendências da consciência coletiva, e o resultado disto é o homem massificado, a eterna vítima de qualquer "ismo".

O ego só conserva sua independência se não se identificar com um dos opostos, mas conseguir manter o meio-termo entre eles. Isto só se torna possível, se ele permanece consciente dos dois ao mesmo tempo. Mas esta percepção é dificultada não só pelos chefes sociais e políticos, como também pelos mentores religiosos. Todos eles querem uma decisão em favor de uma determinada coisa e, com ela, a identificação incondicional com uma "verdade" necessariamente unilateral.

Mesmo que se tratasse de uma grande verdade, a identificação com ela seria uma espécie de catástrofe, porque obstaria qualquer desenvolvimento posterior. Em vez do conhecimento claro, teríamos apenas a crença, o que, por vezes, é muito mais cômodo e conseqüentemente mais atraente.


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 08 de Junho de 2010, 15:07
Você já citou este texto em outros tópicos várias vezes.
Não há inverdade nele.
Vamos descer um pouquinho e colocar o pé no chão. Tudo é muito verdadeiro e lindo nos livros.
Diga-me com suas palavras, como você considera a família?
Como podemos inserir no nosso convívio esses ensinamentos já que sofremos todo o tipo de influência seja ela carnal ou espiritual?

Só através do isolamento você acha que o homem evolui?

"Amai ao próximo como a ti mesmo". Aonde você aplica esta verdade isolado?

Um abço
Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 08 de Junho de 2010, 15:40
Não cole texto desta vez, responda por você.
Um abço

É fácil, quando se compreende que tudo é ilusão e a idéia da morte acompanha todas as acções e pensamentos fica-se despido de todas as vaidades orgulhos e ilusões, causadoras de todos os sofrimentos. É o estado depois da morte, tudo o que é secreto e oculto fica a nu.

Quando qualquer acto ou pensamento é praticado como se fosse o último na face da terra, e com a consciência da morte como testemunha, não há mais tempo para preocupações nem remorsos de qualquer natureza, porque tudo é sempre o melhor possível seja lá o que for.

A familia, as plantas e os animais são uma fonte de comunicação e alegria, sem necessidade de palavras, os olhos e os ouvidos fazem tudo o resto. Vive-se em silêncio no meio de toda a criação sem ser necessário isolamentos.

Deixa-se de dar importância aos outros sentidos físicos, tacto, olfacto e sabor, os que mais condicionam e prendem o espírito ao materialismo.

A grande familia é de Deus. Só Deus existe, a familia são os efeitos, impressões, sensações.


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 08 de Junho de 2010, 16:07
Quando se aprende dirigir, dirigimos sem pensarmos muito no que fazemos...
Quando se sabe... sabe-se
O sábio pouco fala do muito que sabe, enquando o que pensa que sabe fala muito do pouco que sabe, então isolamento é só para quem sabe?
Se os que sabem se isolam e se calam, como seus semelhantes irão aprender, se ele nega a outrem o que recebeu e usa...
Como os monges em Miamar, metade da população sai às ruas para buscar alimento para seus corpos de "graça", e retorna às preces, enquanto a outra metade vai "ralar" o resto do dia para conseguir comida para sí e para doar no dia seguinte...
Muito pouco lógico...
Meio assim "XANGRI-LÁ"...
Sei lá acho que não serve para mim...
Quem gostar assim, sirva-se.
Saúde e Paz!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 08 de Junho de 2010, 16:15
Diferentemente, Cristo se misturou aos que precisavam de ajuda e foi divisor e delineador pelo exemplo...
O Espírito da Verdade, não critica, nem apoia isto ou aquilo...
Nos induz ao estudo...
Então voto de silêncio e vida de Isolamento não deve ser preconizada para o coletivo e só deve ser usada por quem possa pensar que pode auferir algo com isto...
Voto de Silêncio e Vida de Isolamento, não faz como o gênio, que em sendo surdo, tentou sonorizar uma linda noite de luar para uma jovem cega de nascença.
O que é mais sensato e útil?

Saúde e Paz!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 08 de Junho de 2010, 16:24
Sábias palavras Filho do Bino.



Boa Tarde Dim Dim ,
Mas para chegarmos a família Universal temos que aprender com a nossa.
Cuidando da nossa e interagindo com as demais, fazemos com que as outras se harmonizem também.
As leis dos homens não são perfeitas e são flelxiveis e podem ser alteradas de acordo com a necessidade e evolução que a sociedade precise. As leis de Deus são imutáveis.

Aliás, as leis dos homens só se tornaram necessárias pela incapacidade dos espíritos aqui encarnados em conseguirem entender, respeitar e praticar as leis Universais.

Lógico que se consegue ficar em isolamento, mesmo estando inserido numa socialmente, mas não se consegue conviver socialmente sem interagir. Não adianta.

Ilusão: que você fala tanto. Ilusão é achar que somos o que temos e o cargo que ocupamos.
O  valor que temos em meta na nossa evolução é muito maior que isso.

Devemos enquanto encarnados, suprir as nossas necessidades físicas e a dos filhos que geramos, assim como as necessidades emocionais e zelar pelo crescimento espiritual.
Isso não é ilusão.
Um abço Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 08 de Junho de 2010, 16:44

Olá!

Aqui há quase uma obsessão ou medo em falar da liberdade espiritual. Pensa-se logo em ermitas e isolamentos quando ninguém está a falar disso, nem todas as colagens que tenho feito de diversos autores falam de isolamentos de ermitas ou de afastamentos da sociedade.

A liberdade espiritual, é o que nos diz a doutrina ou todos os outros autores, dá-se pelo conhecer-se a si próprio, e conhecer-se a si próprio é conhecer os sentidos ( a nossa essência ) para os libertar do mundo material, ilusório. Nada mais que isto. Vive-se no mundo sem ser do mundo, ou melhor, sem ser absorvido pelo mundo.

Faz-se o melhor possível pelo mundo, cumprindo todos os deveres de forma impecável e com a consciência da morte sempre presente, mas sem lhes dar importância nenhuma já que tudo é ilusão à excepção do mundo espiritual, de Deus, o único mundo real.

Ilusão é pensar-se que se tem um corpo e filhos e que temos que cuidar ou preocupar-nos com essas coisas. É pura ilusão dos sentidos e falta de fé em Deus que a tudo sustenta.


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 08 de Junho de 2010, 16:45
Amados irmãos,
Quem se isola, são os palestinos dos Judeus ou os Judeus dos Palestinos?...
Reconhecemos, compreendemos que a comunidade Judaica muitos serviços prestou à comunidade internacional repassando conhecimentos...
Mas estamos sempre nos condoendo das mazelas que o Povo Palestino sofre...
Também sempre estamos sofrendo quando somos relembrados das pelejas do Povo Judeu...
Não cabe aqui nenhum julgamento, ou apontamento...
Apenas os fatos para refletirmos...
Não seriam as buscas isolacionistas e segregárias que os mantem isolados...?
Todos os Arabes se dizem Primos...
Cristãos também se dizem herdeiros de Pai Abraão...
Porque se isolam e se diferenciam? Onde está a causa e o remedio para tanto sofrer de todas as partes?...
Ninguem até agora provou ser melhor nem pior que ninguém...
Saúde e Paz a todos!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 08 de Junho de 2010, 16:50
Ai Dim Dim,

Ninguém falou que não é isso.
Deixa seus filhos para Deus alimentar e me conta.
Aliás , não são seus, vieram para te ensinar ou você ensiná-los. Só estão sob sua guarda.
Um abço
Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Jorge em 08 de Junho de 2010, 16:53

Ilusão é pensar-se que se tem um corpo e filhos e que temos que cuidar ou preocupar-nos com essas coisas. É pura ilusão dos sentidos e falta de fé em Deus que a tudo sustenta.


Namasté

Olá,

Ilusão?

Olá!

Aqui há quase uma obsessão ou medo em falar da liberdade espiritual. Pensa-se logo em ermitas e isolamentos quando ninguém está a falar disso, nem todas as colagens que tenho feito de diversos autores falam de isolamentos de ermitas ou de afastamentos da sociedade.

A liberdade espiritual, é o que nos diz a doutrina ou todos os outros autores, dá-se pelo conhecer-se a si próprio, e conhecer-se a si próprio é conhecer os sentidos ( a nossa essência ) para os libertar do mundo material, ilusório. Nada mais que isto. Vive-se no mundo sem ser do mundo, ou melhor, sem ser absorvido pelo mundo.

Faz-se o melhor possível pelo mundo, cumprindo todos os deveres de forma impecável e com a consciência da morte sempre presente, mas sem lhes dar importância nenhuma já que tudo é ilusão à excepção do mundo espiritual, de Deus, o único mundo real.

Ilusão é pensar-se que se tem um corpo e filhos e que temos que cuidar ou preocupar-nos com essas coisas. É pura ilusão dos sentidos e falta de fé em Deus que a tudo sustenta.


Namasté

Olá Dim-dim,

Você anda super-iludido com a ilusão  :D

Cuidado, não se deixe iludir!!!

 :D :D

Abçs
Jorge
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 08 de Junho de 2010, 16:59

Olá!

" Allan Kardec "

Diz-se proverbialmente que há um deus para as crianças, para os loucos e para os ébrios. É mais veraz do que se supõe esse ditado. Aquele deus, outro não é senão o Espírito protetor, que vela pelo ser incapaz de se proteger, utilizando-se da sua própria razão.

15. - Nesta ordem de idéias, ainda mais longe se pode ir. Por muito racional que seja, essa teoria não resolve todas as dificuldades da questão.

Se observarmos os efeitos do instinto, notaremos, em primeiro lugar, uma unidade de vistas e de conjunto, uma segurança de resultados, que cessam logo que a inteligência o substitui. Demais, reconheceremos profunda sabedoria na apropriação tão perfeita e tão constante das faculdades instintivas às necessidades de cada espécie. Semelhante unidade de vistas não poderia existir sem a unidade de pensamento e esta é incompatível com a diversidade das aptidões individuais; só ela poderia produzir esse conjunto tão harmonioso que se realiza desde a origem dos tempos e em todos os climas, com uma regularidade, uma precisão matemáticas, cuja ausência jamais se nota. A uniformidade no que resulta das faculdades instintivas é um fato característico, que forçosamente implica a unidade da causa. Se a causa fosse inerente a cada individualidade, haveria tantas variedades de instintos quantos fossem os indivíduos, desde a planta até o homem. Um efeito geral, uniforme e constante, há de ter uma causa geral, uniforme e constante; um efeito que atesta sabedoria e previdência há de ter uma causa sábia e previdente. Ora, uma causa dessa natureza, sendo por força inteligente, não pode ser exclusivamente material.

Não se nos deparando nas criaturas, encarnadas ou desencarnadas, as qualidades necessárias à produção de tal resultado, temos que subir mais alto, isto é, ao próprio Criador. Se nos reportamos à explicação dada sobre a maneira por que se pode conceber a ação providencial; se figurarmos todos os seres penetrados do fluido divino, soberanamente inteligente, compreenderemos a sabedoria previdente e a unidade de vistas que presidem a todos os movimentos instintivos que se efetuam para o bem de cada indivíduo. Tanto mais ativa é essa solicitude, quanto menos recursos tem o indivíduo em si mesmo e na sua inteligência. Por isso é que ela se mostra maior e mais absoluta nos animais e nos seres inferiores, do que no homem.

Segundo essa teoria, compreende-se que o instinto seja um guia seguro. O instinto materno, o mais nobre de todos, que o materialismo rebaixa ao nível das forças atrativas da matéria, fica realçado e enobrecido. Em razão das suas conseqüências, não devia ele ser entregue às eventualidades caprichosas da inteligência e do livre-arbítrio. Por intermédio da mãe, o próprio Deus vela pelas suas criaturas que nascem.


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Anton Kiudero em 08 de Junho de 2010, 17:03
Deixa seus filhos para Deus alimentar e me conta.
Aliás , não são seus, vieram para te ensinar ou você ensiná-los. Só estão sob sua guarda.

Mas isto é exatamente a ilusão da qual tanto se fala e que tão pouco se compreende.

Nos pensamos e acreditamos que somos os autores de tudo o que fazemos. No entanto somos apenas os atores que executam um script e ao qual assistimos. Não somos nos que pomos o prato de comida a mesa, é Deus. Tampouco somos nos quem educamos ou ensinamos aos nossos filhos, é Deus. Todos os espiritos, estejam encarnados ou não, acreditando nisto ou não, são instrumentos da obra de Deus a cada instante de sua existencia. E isto não é nada novo, já foi ensinado ha muitos milenios, repetidas vezes. Por Budha, Krishna, os profetas hebreus, Jesus, e Espiritos da codificação.

No entanto acreditamos que somos os causadores de tudo o que nos acontece e aos demais. E isto é a ilusão da realidade. Consequencia do egoismo do ser humano, ou melhor, de um aspecto do egoismo do ser humano denominado de apego moral, o "eu sei". O ser humano olha a sua olta e diz "eu sei" conheço a realidade porque a vejo.... E no entanto desconhece a tudo porque o que ve é uma infima parte da realidade naquele instante e lugar.

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Jorge em 08 de Junho de 2010, 17:05
Uma bela homenagem às mães!  :)

Obrigado por partilhar amigo Dim-dim!

Abçs
Jorge
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Juzinha Oliveira em 08 de Junho de 2010, 17:10
 :)Paz e bem a todos!

È muito interessante para mim, falar justamente sobre familia nesse momento.

Ver a opinião de todos. Ter uma visão diferente.

Ultimamente tenho tido uma inversão do globo ocular.

Como assim?

Eu sou solteira, caçula da familia. Uma familia com 10000 problemas e de toda ordem. Assinei algumas procurações, dizendo que não teria para mim uma família. Que seguiria minah vida do meu jeito, sem qualquer obrigação com ninguem.
Ao mesmo tempo, reclamo TODOS OS DIAS, o fato de nao ter uma pessoa para dividir as coisas boas e ruins que me acontecem, ou apenas uma companhia.
Descobri portanto que se eu quiser ter alguem, é uma construção de relação. Isso ja basta para ser familia.
É presença, é carinho, é cuidado, é problema, é gostar da pessoa por completo. É amor portanto.
Ontem a noite mesmo estava pesnando, que eu quero me preparar então para ter uma familia. Para poder receber em meu templo (coração e corpo), uma familia e assim construir uma vida bacana, sabendo que nao ha egoismo, vaidade, orgulho, desprezo, inseguranças. Isso tudo passa a ser secundário quando se ha verdade. Pedi mutio a Deus que me mostre qual o caminho devo seguir. Jesus é o caminho a verdade e a vida. Essa entrega não é facil. Nao consigo imaginar mesmo. Mas acredito que é possível. Acredito que conseguirei fazer uma coisa bacana e melhor.
Não quero uma familia doriana. Perfeita. Mas quero uma familia feliz, saudavel, que siga em Cristo e na caridade, no amor, no respeito ao proximo. Terá de partir de mim isso, na minha busca para dividir com a pessoa certa, e começar essa construção.
Fazer melhor. Plantar para uma vida inteira, plantar pessoas!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 08 de Junho de 2010, 17:33

Ilusão é pensar-se que se tem um corpo e filhos e que temos que cuidar ou preocupar-nos com essas coisas. É pura ilusão dos sentidos e falta de fé em Deus que a tudo sustenta.


Namasté

Olá,

Ilusão?

Olá!

Aqui há quase uma obsessão ou medo em falar da liberdade espiritual. Pensa-se logo em ermitas e isolamentos quando ninguém está a falar disso, nem todas as colagens que tenho feito de diversos autores falam de isolamentos de ermitas ou de afastamentos da sociedade.

A liberdade espiritual, é o que nos diz a doutrina ou todos os outros autores, dá-se pelo conhecer-se a si próprio, e conhecer-se a si próprio é conhecer os sentidos ( a nossa essência ) para os libertar do mundo material, ilusório. Nada mais que isto. Vive-se no mundo sem ser do mundo, ou melhor, sem ser absorvido pelo mundo.

Faz-se o melhor possível pelo mundo, cumprindo todos os deveres de forma impecável e com a consciência da morte sempre presente, mas sem lhes dar importância nenhuma já que tudo é ilusão à excepção do mundo espiritual, de Deus, o único mundo real.

Ilusão é pensar-se que se tem um corpo e filhos e que temos que cuidar ou preocupar-nos com essas coisas. É pura ilusão dos sentidos e falta de fé em Deus que a tudo sustenta.


Namasté

Olá Dim-dim,

Você anda super-iludido com a ilusão  :D

Cuidado, não se deixe iludir!!!

 :D :D

Abçs
Jorge

" Allan Kardec "

– Durante a vida, o homem sujeita tudo ao seu corpo; mas, após a morte, pensa de outro modo e, como já dissemos, a vida do corpo é pouca coisa; um século de vosso mundo é um relâmpago na eternidade. Portanto, os sofrimentos que sentis por alguns meses ou alguns dias não são nada, são um ensinamento para vós e servirão no futuro. Os Espíritos, que preexistem e sobrevivem a tudo, compõem o mundo real. (...)


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 08 de Junho de 2010, 17:38
:)Paz e bem a todos!

Fazer melhor. Plantar para uma vida inteira, plantar pessoas!

Cara irmã,
isto que vc descreve é livre arbítrio...
Prova inconteste da importância da vida de relação...
Suas escolhas serão sempre suas escolhas...
Que Deus em sua bondade infinita, e Jesus o mestre dos mestres estejam sempre a seu lado...
Lembre-se apenas nunca culpe a ninguem nem a sí mesma por nada...
Saúde e Paz!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Ivan-Deus em 08 de Junho de 2010, 18:05
Adorei o video, Edna parabéns, continuo aprendendo + e+, fico satisfeito de estar com vocês todos obrigado.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 08 de Junho de 2010, 18:09
Deixa seus filhos para Deus alimentar e me conta.
Aliás , não são seus, vieram para te ensinar ou você ensiná-los. Só estão sob sua guarda.

Mas isto é exatamente a ilusão da qual tanto se fala e que tão pouco se compreende.

Nos pensamos e acreditamos que somos os autores de tudo o que fazemos. No entanto somos apenas os atores que executam um script e ao qual assistimos. Não somos nos que pomos o prato de comida a mesa, é Deus. Tampouco somos nos quem educamos ou ensinamos aos nossos filhos, é Deus. Todos os espiritos, estejam encarnados ou não, acreditando nisto ou não, são instrumentos da obra de Deus a cada instante de sua existencia. E isto não é nada novo, já foi ensinado ha muitos milenios, repetidas vezes. Por Budha, Krishna, os profetas hebreus, Jesus, e Espiritos da codificação.

No entanto acreditamos que somos os causadores de tudo o que nos acontece e aos demais. E isto é a ilusão da realidade. Consequencia do egoismo do ser humano, ou melhor, de um aspecto do egoismo do ser humano denominado de apego moral, o "eu sei". O ser humano olha a sua olta e diz "eu sei" conheço a realidade porque a vejo.... E no entanto desconhece a tudo porque o que ve é uma infima parte da realidade naquele instante e lugar.



Olá Anton, bom post. É por aí mesmo - pelo menos é como penso.

Muita paz!

Maurício

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Juzinha Oliveira em 08 de Junho de 2010, 18:18
:)Paz e bem a todos!

Fazer melhor. Plantar para uma vida inteira, plantar pessoas!

Cara irmã,
isto que vc descreve é livre arbítrio...
Prova inconteste da importância da vida de relação...
Suas escolhas serão sempre suas escolhas...
Que Deus em sua bondade infinita, e Jesus o mestre dos mestres estejam sempre a seu lado...
Lembre-se apenas nunca culpe a ninguem nem a sí mesma por nada...
Saúde e Paz!

É UMA COISA QUE ESTOU APRENDENDO MUITO. PARAR DE CULPAR A MIM E AOS OUTROS. ISSO NAO JUSTIFICA NADA.

Se planto laranjas, colho laranjas certo?

Obrigada, abraços
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Tsuki.ana em 08 de Junho de 2010, 18:44
Imãos estudiosos,
Booooooooom Dia!!  ;D

Gostei muito do assunto de estudo deste mês.

  ;) Sociedade e Família... ao mesmo tempo que é muito fácil amar a nossa Mãe os nossos filhos e familiares próximos,mas não conseguem olhar com amor uma pessoa que está passando fome jogado na rua,drogado pedindo ajuda, outras acham muito difícil amar pessoas com quem moram pela questão do dia -a - dia, convivência, discussões e problemas do cotidiano, porém sentem um grande amor por crianças dos orfanatos, casa de idoso, vão em campanha a hospitais, etc.


Infelizmente não podemos fazer muito pela sociedade "miserável " ao nosso redor. Por onde andamos  vemos pessoas passando fome, crianças sendo abusadas, também, com trabalhos ardilosos na maioria influenciado pelos pais ou responsáveis, mas podemos fazer a nossa parte, pessoas não passam fome somente no natal, PASSAM FOME O ANO TODO, as pessoas não sentem somente fome de comida, higiene, dignidade, AMOR, AFETO, CARINHO, UM OLHAR VERDADEIRO, também lhes fazem falta,  infelizmente a maioria das súplicas de ajuda e tudo mais só são feitas em datas específicas.

Não adianta ajudarmos as pessoas fora de casa, ir em hospitais e presídios e passarmos mensagens de amor sem a nossa casa estar harmonizada. Tanto o nosso lar (externo) quanto ao nosso templo (interno).

Para não estender muito vou parando, por hora.
Sem deixar de comentar...
 ;D Adorei de paixão o vídeo, assisti no mínimo 3 vezes.

Muito obrigada a todos pela oportunidade de desabafo.
Que nosso senhor possa iluminar nossos caminhos.


Att,


Ana Paula Rodrigues.

Salve Deus!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 08 de Junho de 2010, 18:46
Laços de Família;...
ECLESIASTES 1
1 Palavras do pregador, filho de Davi, rei em Jerusalém.
2 Vaidade de vaidades, diz o pregador; vaidade de vaidades, tudo é vaidade.
3 Que proveito tem o homem, de todo o seu trabalho, com que se afadiga debaixo do sol?
4 Uma geração vai-se, e outra geração vem, mas a terra permanece para sempre.
5 O sol nasce, e o sol se põe, e corre de volta ao seu lugar donde nasce.
6 O vento vai para o sul, e faz o seu giro vai para o norte; volve-se e revolve-se na sua carreira, e retoma os seus circuitos.
7 Todos os ribeiros vão para o mar, e contudo o mar não se enche; ao lugar para onde os rios correm, para ali continuam a correr.
8 Todas as coisas estão cheias de cansaço; ninguém o pode exprimir: os olhos não se fartam de ver, nem os ouvidos se enchem de ouvir.
9 O que tem sido, isso é o que há de ser; e o que se tem feito, isso se tornará a fazer; nada há que seja novo debaixo do sol.
10 Há alguma coisa de que se possa dizer: Vê, isto é novo? ela já existiu nos séculos que foram antes de nós.
11 Já não há lembrança das gerações passadas; nem das gerações futuras haverá lembrança entre os que virão depois delas.
12 Eu, o pregador, fui rei sobre Israel em Jerusalém.
13 E apliquei o meu coração a inquirir e a investigar com sabedoria a respeito de tudo quanto se faz debaixo do céu; essa enfadonha ocupação deu Deus aos filhos dos homens para nela se exercitarem.
14 Atentei para todas as obras que se e fazem debaixo do sol; e eis que tudo era vaidade e desejo vão.
15 O que é torto não se pode endireitar; o que falta não se pode enumerar.
16 Falei comigo mesmo, dizendo: Eis que eu me engrandeci, e sobrepujei em sabedoria a todos os que houve antes de mim em Jerusalém; na verdade, tenho tido larga experiência da sabedoria e do conhecimento.
17 E apliquei o coração a conhecer a sabedoria e a conhecer os desvarios e as loucuras; e vim a saber que também isso era desejo vão.
18 Porque na muita sabedoria há muito enfado; e o que aumenta o conhecimento aumenta a tristeza.
A quem se dirige o livro? Embora escrito em hebraico, os traços distintivos de Israel são poucos. Nunca se emprega o nome de Deus associado com o concerto ou aliança; Israel é mencionado uma única vez. O autor fala aos filhos dos homens, e por fim à humanidade toda. Apontado para a estultícia natural do homem e sua ignorância, prepara o caminho para a sabedoria e para a luz do evangelho.
Por que este livro consta do cânon? Os rabinos punham em dúvida a consequência do escritor, porém o livro já figurava em suas Bíblias. Não vemos aqui um otimismo cego: existem muitíssimos problemas sérios da vida para justificar otimismo. Não vemos aqui, tampouco, um pessimismo cínico, visto que o autor é crente no Deus da justiça (8:12, 13). Temos aqui um penetrante realismo que faz frente à alegria e à fúria, aos triunfos e às derrotas, um jogo de luz e sombras, e termina afirmando que tudo é vaidade (1:2; 12:8); contudo, paradoxalmente, a vida toda do homem deve reverenciar e obedecer a Deus, uma vez que é a ele que finalmente prestaremos contas (12:13, 14)._
W. Gordon Brown.Charles William Gordon pseud. Ralph Connor, 1860-1937, Canadian clergyman and novelist. Ralph Connor, 1860-1937, pastor e escritor canadense. Suas histórias populares foram baseados em sua experiência como missionário presbiteriano em madeira e garimpo do Noroeste do Canadá. Da longa lista de seus livros didáticos e um pouco romântico, o mais lido é o piloto Sky (1899) e The Man from Glengarry (1901).
Então...
Penso assim...
Nem a natureza, nem nosso psiquismo, nem os santos, subiram degraus de dois em dois...
Na quitação do devanir, nenhuma lei, nenhuma norma há de ser derrogada...
Não vim destruir as leis... antes confirmá-las...
Não adianta pedir que Pai Abrahão libere Lazaro para nos dessecar a língua, nem através de intromissão dos que estão fora da matéria densa...
Todo aprendizado há de ser feito individualmente, mas... mas... mas...
Muito mais fácil sem isolamentos e sem silêncios inúteis... Muito mais fácil somatizando em amor as escolhas próprias e fazendo-as úteis aos que nos rodeiam...
Por isso, o Espiritismo longe de estreitar os laços de família divulgando a reencarnação e as parábolas e os Evangelhos, os alarga mais que unicamente ver a família como os laços consangüíneos... Ou simplesmente delegá-la ao inservível, e a vida de relação...
As obras de André Luiz, Emmanuel e tantos outros fala a mesma coisa, só que sob a ótica de demonstrar os atalhos, que não sejam saltos imaginários e antes dos tempos, posto que não temos nenhum referencial seguro para saltarmos no escuro, mas o aconselhamento de que se não nos sentirmos melhores nem eleitos caminharemos com menos sobressaltos.
Quem tiver ouvidos de ouvir...
Saúde e Paz a todos!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: rastaman em 08 de Junho de 2010, 19:06
Boa tarde.Assunto muito interessante.Aliás,sabado que vem dia 12/06,vou proferir uma palsetra sobre "Família sob a ótica espírita".Vou abordar estes dois assuntos do topico.
Vemos desde os primordios,que o homem já era obrigado a viver em sociedade nas tribos, civilazaçoes antigas etc..
É impossivel se viver sozinho.Deus nos criou como seus filhos e herdeiros ,para que vivessemos em sociedade ,ajudando uns aos outros(resgatando debitos).A Família é considerada por muitos ,como a base da sociedade.Para nós espíritas,vai um pouco além:Familia é a base da humanidade.Afinal,somos todos espiritos reencarnados neste mundo de provas e expiações,e filhos de um mesmo pai,portanto pertencemos a "Família Universal".
Se nós procurarmos seguir as leis divinas,nao as transgredindo,certamente conseguiremos superar as aparentes anomalias dentro dos relacionamentos familiares,e nos tornarmos melhores ,e progrediremos na nossa marcha evolutiva.
Agradeço a Deus,por ter conhecido a esta Doutrina maravilhosa!
Realmente o Consolador prometido por Jesus.

Muita paz a todos!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: vaniasidou em 08 de Junho de 2010, 20:10
Muito bom o tema,  na sociedade que vivemos precisamos rever o tempo todo o valor da familia e como nos colocamos uns com os outros dentro da nossa casa
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: marcia.em.evolu em 08 de Junho de 2010, 20:20
Boa tarde, amigos

Este assunto e muito interessante. Que seja um otimo estudo para todos nós.
Estou começando a participar dos estudos agora, quero aprender muito com todos vocês.
Obrigada
Márcia

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Regina Celi em 08 de Junho de 2010, 20:37
Olá!

Somos seres sociáveis.
Precisamos uns dos outros para aprender a amar.
Viver isoladamente não nos oferece a oportunidade de nos aperfeiçoarmos, pois sem nos relacionarmos com outras pessoas, não teremos a chance de crescer, exercitar a caridade, a paciencia, o entendimento do próximo.
A palavra bem empregada vai auxiliar no desenvolvimento daqueles que privam de nossa companhia.
Pela palavra podemos evangelizar espiritos, expressar nossas emoções, esclarecer dúvidas, contar nossas experiencias, orientar, ensinar, transmitir amor.

Sem dúvidas isolamento e silencio só é bom por pequenos períodos onde podemos refletir sobre o que fizemos e como devemos agir dai em diante.

Que os companheiros e os sons te façam feliz!
 ::)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Edna☼ em 08 de Junho de 2010, 20:57
Boa tarde,

Sejam bem-vindos os que chegam agora. ;)

Ana querida, a proposta de estudo é simples, aliás, sem cultivar a simplicidade e humildade não vamos muito longe.

Das muitas obras de amor de Madre Teresa de Calcutá, conta uma que, certo dia  ela estava cuidando das feridas de um desconhecido, que fora excluído pela sociedade, e ele surpreso com a naturalidade e carinho que ela cuidava das suas chagas, não resiste e pergunta :

Qual é a sua religião?
Ela responde: Minha religião é você.

Mas, então quem é o seu Deus?
E ela diz: Meu Deus é o amor.

Veja o quanto precisamos aprender a amar, ou melhor, a nos doar ao amor.

As dificuldades nos relacionamentos são parte do aprendizado, como é certo que existe a dualidade que você aponta.

Com certeza o nosso próximo mais próximo é nossa família, e saindo do ninho doméstico, vamos ao encontro de tantos que carecem de amparo.

É através da caridade que encontramos a nós mesmos, e compreendemos porque a Doutrina Espírita ensina que “fora da caridade não há salvação".

De fato não podemos ajudar a todos, mas juntos faremos grande diferença, construindo um mundo que ofereça paz, amor, esperança e uma vida digna, que é um direito de todos.

Abraços fraternos,

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: cindy mary em 08 de Junho de 2010, 21:37
Adorei o video, me tocou profundamente.Estava pensando nisso hoje, e "coicidentemente " (sei que nada acontece por acaso), li esta mensagem que me levou a refletir sobre relacionamento e isolamento.Estamos nessa vida para aprendermos a nos relacionar e a conviver com todo tipo adversidade, seres humanos fazem parte do aprendizado.Abraços..... :)quote author=Ivan-Deus link=topic=25627.msg115140#msg115140 date=1276016723]
Adorei o video, Edna parabéns, continuo aprendendo + e+, fico satisfeito de estar com vocês todos obrigado.
[/quote]
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Buzanca em 08 de Junho de 2010, 22:07
A Familia em um dizer muito simples é a base de toda a sociedade. Toda a Educação deveria ser voltada para o aspecto Judaico-Cristã. Temos que seguir os principios básicos em toda a orientação educativa,  pois só assim tornaremos a sociedade e a humanidade mais justa e longe de todas as oportunidades mil de errar.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Paulo Miranda em 08 de Junho de 2010, 22:14
Ola, companheiros de jornada.
Uma frase para refletir:
A familia é a faculdade do amor , para nos formarmos diplomados do amor de Deus, sem ela, somos apenas crianças ignorantes.
Fiquem com Deus , até breve!!!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Jorge em 08 de Junho de 2010, 22:45
Boa tarde,

Sejam bem-vindos os que chegam agora. ;)

Ana querida, a proposta de estudo é simples, aliás, sem cultivar a simplicidade e humildade não vamos muito longe.

Das muitas obras de amor de Madre Teresa de Calcutá, conta uma que, certo dia  ela estava cuidando das feridas de um desconhecido, que fora excluído pela sociedade, e ele surpreso com a naturalidade e carinho que ela cuidava das suas chagas, não resiste e pergunta :

Qual é a sua religião?
Ela responde: minha religião é você.

Mas, então quem é o seu Deus?
E ela diz: Meu Deus é o amor.

Veja o quanto precisamos aprender a amar, ou melhor, a nos doar ao amor.

As dificuldades nos relacionamentos são parte do aprendizado, como é certo que existe a dualidade que você aponta.

Com certeza o nosso próximo mais próximo é nossa família, e saindo do ninho doméstico, vamos ao encontro de tantos que carecem de amparo.

É através da caridade que encontramos a nós mesmos, e compreendemos porque a Doutrina ensina que “fora da caridade não há salvação".

De fato não podemos ajudar a todos, mas juntos faremos grande diferença, construindo um mundo que ofereça paz, amor, esperança e uma vida digna, que é um direito de todos.

Abraços fraternos,



Belos pensamentos amiga Edna !  :)

Felicidades na sua vida!

Abçs
Jorge
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 08 de Junho de 2010, 22:54
Deixa seus filhos para Deus alimentar e me conta.
Aliás , não são seus, vieram para te ensinar ou você ensiná-los. Só estão sob sua guarda.

Mas isto é exatamente a ilusão da qual tanto se fala e que tão pouco se compreende.

Nos pensamos e acreditamos que somos os autores de tudo o que fazemos. No entanto somos apenas os atores que executam um script e ao qual assistimos. Não somos nos que pomos o prato de comida a mesa, é Deus. Tampouco somos nos quem educamos ou ensinamos aos nossos filhos, é Deus. Todos os espiritos, estejam encarnados ou não, acreditando nisto ou não, são instrumentos da obra de Deus a cada instante de sua existencia. E isto não é nada novo, já foi ensinado ha muitos milenios, repetidas vezes. Por Budha, Krishna, os profetas hebreus, Jesus, e Espiritos da codificação.

No entanto acreditamos que somos os causadores de tudo o que nos acontece e aos demais. E isto é a ilusão da realidade. Consequencia do egoismo do ser humano, ou melhor, de um aspecto do egoismo do ser humano denominado de apego moral, o "eu sei". O ser humano olha a sua olta e diz "eu sei" conheço a realidade porque a vejo.... E no entanto desconhece a tudo porque o que ve é uma infima parte da realidade naquele instante e lugar.


Boa Noite a Todos,
Boa Noite Anton,
Eu sei que nesta encarnação estou Hebe e não sou.
Que estou mãe de dois filhos e não são meus.
Que eles estão meus filhos nesta encarnação. Todo espírita sabe disso, mas já que estamos neste papel, e na Crosta é através deste papel que tenho que desempenhar minhas provas, não é?
Então, existe uma organização social neste planeta onde o núcleo é a família.
Você citou o grande mal, EGOÍSMO , que faz com que essas relações fiquem difíceis.
Vamos estudar um pouquinho isso. A ilusão do espírito já foi discutida em N tópicos.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 08 de Junho de 2010, 23:40
Vamos tentar mudar o nosso raciocínio: a família é uma necessidade para o Espírito em evolução, antes de ser um reduto no qual poderemos sair praticando o amor, a caridade etc e tal. Ela, nesse sentido, teria mais como função a importante tarefa de nos apaziguar por dentro, em se apaziguando com os desafetos que convivem diariamente.

Olá, amigos! Vamos lendo, refletindo...

A paz interior, conquista individual, leva a u'a melhor convivência, certo? E o que seria isso, diferente de praticar o amor, a caridade? Cremos ser necessidade para o Espírito, sim; Família, ao nosso ver, é o "reduto" de apaziguamento conosco mesmos e com os desafetos; é alavanca de Progresso e Evolução Espiritual; é a prática do Amor, em Deus e em Jesus de Nazareth.

Estamos gostando muito desse estudo...

Pati

Em Deus

Olá Pati,

Que bom que estamos, aos poucos, chegando a um denominador comum de entendimento.

Muita paz!

Maurício

 
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 08 de Junho de 2010, 23:50
Em última instância pois - agora ambos falando a mesma língua -, e também da perspectiva de OLE, o objetivo final das provas seria o Espírito se livrar do egoísmo já que naquela obra basilar espírita, o egoísmo é apontando como o cerne de todos os males.

Sim, e a partir desta colocação do LE, podemos iniciar o estudo da familia como o estudo do egoismo. O egoismo inividual transferindo-se a familia e desta ao grupo ou tribo e mais tarde ao estado ou nação. E em nossa epoca, surgindo como o egoismo de ser terrestre. Veja que apesar de ser um avanço enorme ainda é um aspecto do egoismo....

É só iniciar ( ? ) então vamos lá! digo isso porque, já estou fazendo essa abordagem de há muito, é só relerem os meus posts em que abordo, por meio de critérios mais ou menos científicos, e também valendo-me das obras espíritas, a "família feliz" = família em cujo meio o EGOÍSMO individual se torna mais ou menos grupal, até se tornar um EGOÍSMO SOCIAL.

Se alguém discorda, está aí ... o ensejo para este debate.

Muita paz!

Maurício

 
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 09 de Junho de 2010, 00:05
Boa Noite Mauricio,
Vamos pensar um pouquinho, já sabemos que o egoísmo e oposto à caridade.
Se um grupo de espíritos decidem encarnar juntos para reparar seus erros em laços consaguineos, há de se supor que, estão dispostos a ser caridosos. Ou seja a relevarem as faltas, perdoarem , a implantarem o amor neste núcleo e evoluir.
Cada qual vem no seu papel, mãe e pai para protegerem os filhos, estes para serem tutelados por estes pais e  atendidos em suas necessidades físicas , morais, espirituais e tudo o mais que envolve a educação para seu aprimoramento.
Na teoria é isto. Simples .
Seria tudo muito bonito se, todos estes espíritos tivessem no mesmo nível de evolução e todos cumprissem o que foi acertado no nível espiritual.
Mas já de ante-mão ainda no período pre-rencarnatório, todos tem consciência de suas dificuldades, tanto quem vem para ser ajudado quanto quem vem para ajudar e se dispõe a lutar para o desenvolvimento.

Cara Hebe,

Eu já fiz, num post meu lá para trás a distinção entre diversos tipos de família. Mas aqui, para facilitar o estudo poderíamos dividi-la em duas:

- famílias bem ajustadas e,

- famílias desajustadas.

A reflexão que eu deixo: em ambas, existem provas diferentes concorda?? Qual é pois, a prova do indivíduo que encarna da "família feliz", e a do que encarna na família desajustada?? (essa questão já está mais ou menos respondida, mas, façamos de conta que não, e perserveremos nesse debate, para ver se logramos obter algum resultado líquido mediante o que você mesma propôs ao Anton ok??.

Tá afim de encarar o desfafio?? rs

Reza o ditado popular (sempre detesto esses ditados) que ajoelhou, tem que rezar :D

Muita paz

Maurício

 
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hiryu em 09 de Junho de 2010, 00:36
  ;) Sociedade e Família... ao mesmo tempo que é muito fácil amar a nossa Mãe os nossos filhos e familiares próximos,mas não conseguem olhar com amor uma pessoa que está passando fome jogado na rua,drogado pedindo ajuda, outras acham muito difícil amar pessoas com quem moram pela questão do dia -a - dia, convivência, discussões e problemas do cotidiano, porém sentem um grande amor por crianças dos orfanatos, casa de idoso, vão em campanha a hospitais, etc.
Infelizmente não podemos fazer muito pela sociedade "miserável " ao nosso redor. Por onde andamos  vemos pessoas passando fome, crianças sendo abusadas, também, com trabalhos ardilosos na maioria influenciado pelos pais ou responsáveis, mas podemos fazer a nossa parte, pessoas não passam fome somente no natal, PASSAM FOME O ANO TODO, as pessoas não sentem somente fome de comida, higiene, dignidade, AMOR, AFETO, CARINHO, UM OLHAR VERDADEIRO, também lhes fazem falta,  infelizmente a maioria das súplicas de ajuda e tudo mais só são feitas em datas específicas.
Não adianta ajudarmos as pessoas fora de casa, ir em hospitais e presídios e passarmos mensagens de amor sem a nossa casa estar harmonizada. Tanto o nosso lar (externo) quanto ao nosso templo (interno).

Meu primeiro post no forum depois de ficar como visitante ja faz um ano. Escolei fazer esta citaçao da amiga, pois tive essa experiencia em minha vida. Pude ver o quanto  aprendi dentro de minha propria casa, e quanto isso me engrandeceu. Vejo muitos querendo ajudar os necessitados, mas como ajudar do outro lado da ponte, se vc nao cuida nem mesmo das bases dela do seu lado? A familia é realmente algo de nossas provaçoes, mas com compreensao, paciencia, serenidade e fé, conseguimos chegar a coisas positivas e tento passar a todos os que converso e tento ajudar justamente isso. Sei que nao é facil, pois não foi tão simples tambem para mim, mas as vezes um simples abraço de bom dia ja faz uma ernome diferença.

Abraços fraternos a todos.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 09 de Junho de 2010, 00:42
Amigos, boa noite...

Que debate hein... Será que tenho "cacife" suficiente para entrar nele?? Tomara que sim...

Família... é o início da nossa vida social, certo?? É onde devemos aprender a amar... e aprender a amar significa deixar de lado o orgulho e o egoísmo, as duas chagas da Humanidade, segundo os Imortais a Kardec..

Como nosso amigo Apedêuta, existem vários tipos de famílias - das mais primitivas às mais evoluídas...

Nesta "escala evolutiva" das famílias, cada uma delas cumpre o seu papel, seja para ajustes ou mostrar às outras que ainda estão iniciando, como é viver em harmonia plena. Mas, nesse grau evolutivo que se encontra a humanidade terrena, existem famílias que vivem em harmonia plena?? No sentido lato da palavra, claro...

Como coloquei, também láaaa atrás, minha infância não foi nada feliz... os problemas com o alcoolismo do meu pai e a falta de conforto sempre foram uma constante.

Mas, possuo uma mãe guerreira que uniu a família e conseguiu nos mostrar que o nosso pai era doente necessitado de tratamento... hoje ele está curado e é um chefe de família que serve de exemplos para muitos.

Aparamos as arestas da nossa família inicial?? Acredito que sim...

Somos família perfeita?? Com certeza não, porque ainda existem dores, sofrimentos, angústias...

Mas podemos nos considerar uma família feliz, a partir do momento que somos unidos e que lutamos uns pelos outros, independente do problema existente, seja ele financeiro, de saúde, de trabalho... enfim... somos UM POR TODOS E TODOS POR UM, ligados por aquele casal que estava prestes a se separar se não fosse a força daquela mulher guerreira que "viu" qual era a sua missão junto à sua família.

Por esses motivos, consigo, hoje, passar aos meus filhos esse mesmo exemplo de luta por uma família.

E, com nosso trabalho com as famílias socialmente carentes, mostramos que não podemos ser egoístas e pensarmos apenas em nós, mas no outro, aquele tão necessitado como nós mesmos fomos e, quem sabe, não seremos novamente um dia??

Desculpem meu longo "discurso", mas acredito que , às vezes, os exemplos reais valem mais do que mil palavras... não que eu não goste das palavras.... adooooooro :D

Abraços Fraternos

Gisella ;)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: aldapablo em 09 de Junho de 2010, 00:46
BOA NOITE A TODOS E MUITO LINDO ESTE ESTUDO SOBRE A FAMILIA NEU ESTOU GOSTANDO MUITO DE PARTICIPAR.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hauch em 09 de Junho de 2010, 01:10
   Que a paz e o amor de DEUS recaiam sobre todos.


    Certamente, nem todos os dias da convivência matrimonial serão festivos, mas isso ocorre em todos os campos do comportamento. Aquilo que hoje tem um grande sentido e desperta prazer, amanhã, provavelmente, se torna maçante, desagradável. Nesse momento, a amizade assume o seu lugar, amenizando o conflito e proporcionando o companheirismo agradável e benéfico, que refaz a comunhão, sustentando a afeição.

    Muita Paz.


    Irmão Hauch
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 09 de Junho de 2010, 01:13
Vou colocar um pequeno trecho se me permite do que disse os Espíritos sobre o egoísmo a Allan Kardec.
Deixo o link para ser lido naíntegra para quem quiser.
http://www.se-novaera.org.br/site/modules.php?name=Conteudo&pid=874 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5zZS1ub3ZhZXJhLm9yZy5ici9zaXRlL21vZHVsZXMucGhwP25hbWU9Q29udGV1ZG8mYW1wO3BpZD04NzQ=)

A crise ética e o egoísmo
Vinícius Lousada
“Com o egoísmo, os homens estão em luta perpétua; com a caridade, estarão em paz.” – Allan Kardec.

 O ESPIRITISMO DESNUDA O EGOÍSMO

Allan Kardec, após estudar as virtudes e os vícios com os Espíritos Superiores, em O Livro dos Espíritos, apresentando-nos como sendo os sinais mais característicos da imperfeição moral o interesse pessoal e o apego aos bens materiais, estabelecendo, ainda, bela investigação sobre o egoísmo como o fundamento principal de todo e qualquer vício.

O egoísmo – esclarecem os Espíritos –, se configura no vício mais radical, ou seja, na imperfeição grave da qual se originam todos os demais vícios. Somente conseguiremos eliminar os nossos vícios, verdadeiros obstáculos à conquista da perfeição moral e da felicidade dela decorrente, quando atacarmos o mal pela raiz, o que significa termos destruído a sua causa: o egoísmo. E insistem os Guias da Humanidade: “Tendam, pois, todos os esforços para esse efeito, porquanto aí é que está a verdadeira chaga da sociedade.” 5

Mas superar o egoísmo não é algo fácil, nada obstante não seja impossível. Tal tarefa exige esforços ingentes porque esse empobrecido sentimento se estriba no interesse pessoal, fazendo-se árduo o ato de extirpá-lo do coração humano.
Consciente de tamanho desafio que se impõe ao gênero humano para a extirpação do egoísmo do âmbito de sua natureza moral, Kardec indaga aos Espíritos se um dia isso seria possível, obtendo o seguinte esclarecimento: “À medida que os homens se instruem acerca das coisas espirituais, menos valor dão às coisas materiais. Depois, necessário é que se reformem as instituições humanas que entretêm e excitam. Isso depende da educação.”
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hauch em 09 de Junho de 2010, 01:16
   
    Que a paz e o amor de DEUS recaiam sobre todos.

    Em verdade, o que mantém o matrimônio não é o prazer sexual, sempre fugidio, mesmo quando inspirado pelo amor, mas a amizade, que responde pelo intercâmbio emocional através do diálogo, do interesse nas realizações do outro, na convivência compensadora, na alegria de sentir-se útil e estimado.
    Há muitos fatores que contribuem para o desconcerto conjugal na atualidade, como os houve no passado. Primeiro, os de natureza íntima: insegurança, busca de realização pelo método da fuga, insatisfação em relação a si mesmo, transferência de objetivos, que nunca se completarão em uma união que não foi amadurecida pelo amor real. Segundo, por outros de ordem psico-social, econômica, educacional, nos quais estão embutidos os culturais, de religião, de raça, de nacionalidade, que sempre comparecem como motivo de desajuste, passados os momentos de euforia e de prazer. Ainda se podem relacionar aqueles que são consequências de interesses subalternos, nos quais o sentimento do amor esteve ausente. Nesses casos, já se iniciou o compromisso com programa de extinção, o que logo sucede. Há, ainda, mais alguns que são derivados do interesse de obter sexo gratuitamente, quando seja solicitado, o que derrapa em verdadeira amoralidade de comportamento.

    Muita Paz.


    Irmão Hauch   
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 09 de Junho de 2010, 01:24

Que debate hein... Será que tenho "cacife" suficiente para entrar nele?? Tomara que sim...

Claro que sim, querida Gisella. Eu estava até sentindo a sua falta. Que bom que retornou.


Família... é o início da nossa vida social, certo?? É onde devemos aprender a amar... e aprender a amar significa deixar de lado o orgulho e o egoísmo, as duas chagas da Humanidade, segundo os Imortais a Kardec..

Eu diria, cara Gisella – como eu já cansei de dizer – que a família não é o reduto no qual nós aprendemos exatamente, e, num primeiro momento a amar, mas concordo você sem sombra de dúvida que é ela é um grupo em que, uma vez estando nela, aprendemos a

- ter paciência
- auto-domínio
- compreensão
- perdão das ofensas – o que é o mais importante
- auto-conhecimento e, obviamente
- o bom ou mau relacionamento social dependendo do tipo de família em que vivemos (mas essa, já é uma discussão à parte)

Como nosso amigo Apedêuta, existem vários tipos de famílias - das mais primitivas às mais evoluídas...

O “nosso amigo apedêuta” é tão apedeuta, que ele usa o acento circunflexo aonde não precisa, de tão apedeuta que ele é, portanto, não confiem nele, ele só manifesta a sua opinião particular em torno do tema, e, às vezes, se valendo de alguns paradigmas sociológicos sobre o tema. 



Nesta "escala evolutiva" das famílias, cada uma delas cumpre o seu papel, seja para ajustes ou mostrar às outras que ainda estão iniciando, como é viver em harmonia plena. Mas, nesse grau evolutivo que se encontra a humanidade terrena, existem famílias que vivem em harmonia plena??

Exatamente, Gisella. Eu penso que cada uma delas é específica para uma, digamos “sub-prova” para as necessidades imediatas de evolução para o Espírito. Assim, a “família feliz” enseja um tipo de prova, assim como a família desajustada, oferece outro tipo de prova (todas são duras, não duvide disso!!!)


Como coloquei, também láaaa atrás, minha infância não foi nada feliz... os problemas com o alcoolismo do meu pai e a falta de conforto sempre foram uma constante.
Mas, possuo uma mãe guerreira que uniu a família e conseguiu nos mostrar que o nosso pai era doente necessitado de tratamento... hoje ele está curado e é um chefe de família que serve de exemplos para muitos.

A mãe sempre salva tudo. Daí você vai vendo a função familiar que uma mãe cumpre. Uma vez minha mãe jogou na cara do meu pai, que se dependesse dele, nós  - os filhos – andaríamos nus, pois que foi ela quem vestiu toda a família.

Aparamos as arestas da nossa família inicial?? Acredito que sim...

Talvez no caso da sua... mas, eu não considero isso o mais importante (vide meus posts lá atrás rs). O mais importante, como estamos debatendo aqui, é família, servir para nós, como instrumento para nós superarmos as nossas imperfeições morais. Salvar a outros membros da família do naufrágio, é só no caso de conseguirmos nadar até a praia, buscarmos ajuda, e retornar lá para salvá-los, que foi o que você e sua mãe fizeram (Estão de parabéns)



Somos família perfeita?? Com certeza não, porque ainda existem dores, sofrimentos, angústias...

Mas podemos nos considerar uma família feliz, a partir do momento que somos unidos e que lutamos uns pelos outros, independente do problema existente, seja ele financeiro, de saúde, de trabalho... enfim... somos UM POR TODOS E TODOS POR UM, ligados por aquele casal que estava prestes a se separar se não fosse a força daquela mulher guerreira que "viu" qual era a sua missão junto à sua família.

Por esses motivos, consigo, hoje, passar aos meus filhos esse mesmo exemplo de luta por uma família.

O que eu andei dizendo nos meus posts anteriores, é que, mesmo que a tua mãe e o teu pai te odiarem, na hora que você precisar de algum dinheiro ou um prato de comida, a família é o único lugar na sociedade em que te dão isso sem te humilharem... (a mãe sempre gosta de servir uma comidinha caseira para o filho rs)


Muita paz!


Maurício
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 09 de Junho de 2010, 01:25
Boa Noite,

Vindo espíritos para a Crosta para aperfeiçoamento sem a conciência de sua prova começam a ter influencia do meio em que vivem e da matéria.

A medida em que passam a ter conhecimeno que a matéria é transitória, apenas um meio necessário para que possa se manter na Crosta e que através da educação espiritual e moral resgatam os verdadeiros valores morais, começa então o desapego.
Esta formação a DE espírita difere das demais religiões dogmáticas porque ela parte da reforma íntima.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 09 de Junho de 2010, 01:47
Os valores e práticas sociais passados na sociedade em que vivemos, incentivam cada vez mais o egoísmo.
O apego à matéria insuflam a competição pela riqueza e poder, culto ao corpo etc.

Envolvidos neste conceito de valores erroneos o ser humanizado começa a se perder de sua essencia. Os pais tem que ser os mais ricos e poderosos, as mães as mais bonitas e sensuais.
Os filhos dos que não tem pais poderosos e ricos invejam os outros que cheios de orgulho exibem o patrimônio adquirido pela família .
A força física tem que ser mostrada pelos pitboys, nas boates, nos espancamentos em gays e prostitutas.
Os casamentos são feitos por dinheiro, por carencia afetiva onde se suporta tudo para não ficar sózinho.
A depressão corre solta por frustrações baseadas em valores equivocados.
A sociedade está doente. Porque não há mais os verdadeiros principios espirituais e morais dentro das famílias para compartilhar com o restante.

Só o que socorre a todos nós desta loucura, é a volta para origem, a reforma íntima.E passar esses ensinamentos aos nossos, praticando e fazendo-os praticar.


Um abço Hebe


Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 09 de Junho de 2010, 02:34
   
    Que a paz e o amor de DEUS recaiam sobre todos.

    Em verdade, o que mantém o matrimônio não é o prazer sexual, sempre fugidio, mesmo quando inspirado pelo amor, mas a amizade, que responde pelo intercâmbio emocional através do diálogo, do interesse nas realizações do outro, na convivência compensadora, na alegria de sentir-se útil e estimado.

        Irmão Hauch   

Boa Noite Irmão Haulch,
O casamento não pode ser baseado só em sexo , concordo plenamente. E com todos as suas outras afirmativas.
Mas o sexo é uma demonstração de amor e tem que ser praticado entre os pares.
Não há pecado algum quando feito por amor. Faz parte e é importante.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 09 de Junho de 2010, 02:45
Uma das causas da infidelidade conjugal é a desarmonia sexual.

Durante séculos a mulher foi totalmente reprimida em relação ao sexo.
Ao homem era permitido tudo, à mulher era até pecado mostrar prazer na cama.
Isso também era uma vilolência absurda.
Um abço
Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 09 de Junho de 2010, 02:51

Aparamos as arestas da nossa família inicial?? Acredito que sim...

Talvez no caso da sua... mas, eu não considero isso o mais importante (vide meus posts lá atrás rs). O mais importante, como estamos debatendo aqui, é família, servir para nós, como instrumento para nós superarmos as nossas imperfeições morais. Salvar a outros membros da família do naufrágio, é só no caso de conseguirmos nadar até a praia, buscarmos ajuda, e retornar lá para salvá-los, que foi o que você e sua mãe fizeram (Estão de parabéns)



Somos família perfeita?? Com certeza não, porque ainda existem dores, sofrimentos, angústias...

Mas podemos nos considerar uma família feliz, a partir do momento que somos unidos e que lutamos uns pelos outros, independente do problema existente, seja ele financeiro, de saúde, de trabalho... enfim... somos UM POR TODOS E TODOS POR UM, ligados por aquele casal que estava prestes a se separar se não fosse a força daquela mulher guerreira que "viu" qual era a sua missão junto à sua família.

Por esses motivos, consigo, hoje, passar aos meus filhos esse mesmo exemplo de luta por uma família.

O que eu andei dizendo nos meus posts anteriores, é que, mesmo que a tua mãe e o teu pai te odiarem, na hora que você precisar de algum dinheiro ou um prato de comida, a família é o único lugar na sociedade em que te dão isso sem te humilharem... (a mãe sempre gosta de servir uma comidinha caseira para o filho rs)


Muita paz!


Maurício


Olá, Maurício...

Primeiro, gostaria de dizer que fiquei muito feliz por você ter feito esses apontamentos tão importantes no meu post... mas tenho que descordar de algumas coisas...

Acredito que quando uma família supera alguns problemas, do naufrágio, como vc coloca, os seus membros já estão conseguindo superar suas imperfeições morais, pois "alguma coisa" dentro dessa família se modifica para melhor, e, isso, já é uma superação. Isso é muito importante...

E não acredito que mesmo que se o pai e/ou a mãe odiarem um filho, não terão esse desprendimento para ajudar com dinheiro, se for o caso. Agora, com comida... é mais fácil... Posso até dizer que, se houver algum tipo de ressentimento entre seus membros, arrumar dinheiro é quase impossível, a não ser que haja algum tipo de sentimento mais puro... Dinheiro é, muitas vezes, motivo mais de desunião do que de união na família...  

Abraços Fraternos

Gisella ;)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 09 de Junho de 2010, 03:05
Onde se conclui que enquanto não houver reformas profundas nos valores que estão sendo passados pela sociedade. Todo o discurso de amor e caridade, vai para o lixo.

Um abço
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: ricardocardoso em 09 de Junho de 2010, 03:29
Boa noite a todos.
Jesus o mestre por excelencia  não impos seus ensinamentos a quem quer que seja,ÊLe vivenciou o amor na sua forma mais perfeita, seu exemplo contagiou e contagia a tudo e a todos. A segurança que Êle tem nos designios de Deus é a mesma que sustenta o equilibrio do universo. Aparentemente achamos que esta tudo perdido, guando na verdade a humanidade esta passando por transição, e o mundo em que vivemos é a somatória do que a Familia Humana tem na alma. É facil deduzirmos que a humanidade esta enferma.
O desafio é despertar a conciencia para Deus, e Jesus é o caminho.
A vivencia do bem é o atestado de nosso aprendizado, fora isso falar é facil.....
Boa noite a todos, Ricardo
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 09 de Junho de 2010, 03:35
Citação de Gisella

Acredito que quando uma família supera alguns problemas, do naufrágio, como vc coloca, os seus membros já estão conseguindo superar suas imperfeições morais, pois "alguma coisa" dentro dessa família se modifica para melhor, e, isso, já é uma superação. Isso é muito importante...


Houve uma melhora neste núcleo familiar e tanto.
Superação de seu pai e ajuda incondicional de sua mãe.

A minha família entrou em completa desarmonia pelo alcoolismo do meu pai que morreu de cirrose. Por isso eu sei o quanto foi difícil isso que vocês conquistaram.

Um bjo
[/quote]

Hebe, querida, boa noite...

Concordo plenamente que o dinheiro traz à tona os nossos mais baixos sentimentos se não reconhecermos que ele é um talento emprestado... e muitas famílias realmente se matam por caiusa dele..

Inclusive meu marido vive me perguntando: será que tal personagem da novela existe na vida real?? (pois é só o que vemos...) e eu repondo... claro!!! a novela não imita a vida??

Quanto à sua segunda colocação, você, que passou pelo mesmo problema que eu, sabe avaliar a superação de uma família que tem seu "herói" numa situação tão difícil.... e nem sempre a "heroína" não consegue dar conta do recado, infelizmente... Sinto muito... mas não deixa de ser um aprendizado para os herdeiros de seu pai... até como exemplo para as gerações que o seguirão...

Hoje, felizmente, meu pai pode dar o seu exemplo ao vivo e a cores, inclusive de que é possível mudar se você perseverar e ter alguém que segure tuas mãos.. pois as duas coisas têm que estar juntas: perseverança e amor...não é mesmo??

Abraços

Gisella ;)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Bluemoon em 09 de Junho de 2010, 10:19
Olá amigos, muita Paz...

A importância dos Laços de Familia...

Para que uma família consangüínea viva bem, em termos espirituais, é preciso que haja simpatia entre os seus membros, conseqüência de relacionamentos anteriores, e que se traduzem por afeição durante a vida terrestre. Pode ocorrer também que esses espíritos sejam completamente estranhos uns aos outros, reflexo de existências anteriores, que se traduzem em antagonismo.

Assim, como Kardec disse,  “Os verdadeiros laços de família não são, pois, os da consangüinidade, mas os de simpatia e da comunhão de pensamentos que unem os Espíritos antes, durante e após a encarnação. De onde se segue que dois seres nascidos de pais diferentes, podem ser mais irmãos pelo Espírito do que se o fossem pelo sangue; podem se atrair, se procurar, dar-se bem juntos, enquanto dois irmãos consangüíneos podem se repelir, como se vê todos os dias; problema moral que só o Espiritismo podia resolver pela pluralidade das existências”.


...e a importância da reencarnaçao

A compreensão da vida familiar é muito auxiliada pelas cogitações acerca da reencarnação. Este princípio, elaborado pela doutrina espírita, remete-nos a uma vista de olhos sobre o passado. Meditando sobre ele vamos melhor entendendo porque estamos unidos a essa esposa (e não a outra), a esse filho (e não a outro)

Numa crise familiar, o Espírito Emmanuel alerta-nos para a convocação de médicos, psicólogos, amigos e conselheiros; entretanto, ao desenrolar de obstáculos e provas, ele diz: “O conhecimento da reencarnação exerce encargo de importância por trazer aos interessados novo campo de observações e reflexões, impelindo-os à tolerância, sem a qual a rearmonização acena sempre mais longe. Homem e mulher, usando a chave de semelhante entendimento, passam mecanicamente a reconhecer que é preciso desvincular e renovar sentimentos, mas em bases de compreensão e serenidade, amor e paz”.


Refletindo sobre nossas provas e expiações, vamo-nos compenetrando da grandiosidade de Deus e do Universo. Como nada acontece por acaso, lucraríamos muito se fôssemos resignados em cada situação de desconforto. Em toda a ocasião há a possibilidade de transformar o desafeto em afeto, a ingratidão em gratidão, o desamor em amor e a incompreensão em compreensão.


Um abraço fraterno e continuação de bons estudos...
 


Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Bluemoon em 09 de Junho de 2010, 11:01
Amigos, permitam-me postar aqui uma parte do livro Vinha de Luz de Emmanuel, acerca dos Pais e da sua importância.
Penso que está aqui a resposta.

"E vós, pais, não provoqueis a ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e
admoestação do Senhor." - Paulo. (EFÉSIOS, 6:4.)

Assumir compromissos na paternidade e na maternidade constitui engrandecimento do espírito, sempre que o homem e a mulher lhes compreendam o caráter divino.

Infelizmente, o Planeta ainda apresenta enorme percentagem de criaturas malavisadas
relativamente a esses sublimes atributos.

Grande número de homens e mulheres procura prazeres envenenados nesse particular. Os que se localizam, contudo, na perseguição à fantasia ruinosa, vivem ainda longe das verdadeiras noções de humanidade e devem ser colocados à margem de qualquer apreciação.

Urge reconhecer, aliás, que o Evangelho não fala aos embriões da espiritualidade, mas às inteligências e corações que já se mostram suscetíveis de receber-lhe o concurso.

Os pais do mundo, admitidos às assembléias de Jesus, precisam compreender a complexidade e grandeza do trabalho que lhes assiste. É natural que se interessem pelo
mundo, pelos acontecimentos vulgares, todavia, é imprescindível não perder de vista que
o lar é o mundo essencial, onde se deve atender aos desígnios divinos, no tocante aos
serviços mais importantes que lhes foram conferidos.

Os filhos são as obras preciosas que o Senhor lhes confia às mãos, solicitando-lhes cooperação amorosa e eficiente.
Receber encargos desse teor é alcançar nobres títulos de confiança. Por isso, criar
os filhinhos e aperfeiçoá-los não é serviço tão fácil.

A maioria dos pais humanos vivem desviados, através de vários modos, seja nos excessos de ternura ou na demasia de exigência, mas à luz do Evangelho caminharão todos no rumo da era nova, compreendendo que, se para ser pai ou mãe são necessários profundos dotes de amor, à frente dessas qualidades deve brilhar o divino dom do equilíbrio.

Um abraço fraterno
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Victor Passos em 09 de Junho de 2010, 11:47
Ola muita paz
Amigo Filhodobino e Amiga hemcogliatti

   Não tenho mais nada a acrescentar, pois parece que estamos em sintonia
  muita paz e harmonia

Victor Passos
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Ivan-Deus em 09 de Junho de 2010, 12:32
Bom dia amigo.                                                                                          Estou tentando colocar algumas coisas não só a minha familia, mais a alguns amigos que possam vir se interresar pelo assunto, amigos de trabalho, vizinhos e os mais chegados, o que já e dificil pois tem muitos que se dizem dono todo o saber + não desisto vou continuar fazer minha missão, com pouquinho que estou aprendendo, fico satisfeito, quando faço estas leituras pela manhã e agradeço sempre a divino pelo dia que esta me dando, peço por todos.                        Beijos a todos fiquem com Deus.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: fernandes adalberto em 09 de Junho de 2010, 12:41
Muitas vezes penso, como é difícil enxergar a verdade.  Essa verdade que procuramos sempre em nosso aprendizado nesse mundo de prova e expiação.
Vivemos numa sociedade aonde todos necessitam viver.
 Aonde a pobreza, doença e conflito impera, sem olhamos com exatidão aquilo que necessitamos aprender.  Vivemos no egoísmo, vaidade, de queremos saber de tudo, mais no fundo somos aprendiz de nossa própria vivencia nessa sociedade, aonde a violência impera em todos os cantos, a falta de amor em lares em conflitos pela ignorância do saber. E que nos faz  analisamos que somos nós que devemos ensinar a lei do amor, para aprendemos afugentar essa desordem, que atravessa o mundo onde convivermos.
Vivemos no medo, timidez de não saber enfrentar as diversidade que a vida nos dar para aprimoramos a nossa personalidade, e sermos uteis a essa sociedade materialista.
Esse medo que faz seres perderem suas forças de dizer o que sentem no seu coração, mesmo que muitos digam.
“ Eu não concordo”.
A ausência desse amor que nos faz também refletir:
“ Será que somos tão doutrinados como pensamos que somos? “
Porque, entender á doutrina é fácil, basta decorar os textos escritos, o difícil é mudamos o nosso comportamento diante dos outros seres, aprendemos a amar aos nossos irmãos e a nossa família.
Essa ausência de amor de não olhamos os aflitos, os doentes, e todos que necessitam de uma palavra que seja, mais que eleve o seu espírito no sentido de melhorar a sua conduta.
Falamos, discutimos que esse ou aquele seres estão errado  perante a sociedade , mas para o criador ele são almas que necessitam de aparo, dessa sociedade que renegam os seus irmãos, como fosse seres eternos, quando na verdade são seres  tão ignorante como esse pobres desamparado pela sociedade.
Que nos levar a ausência da doutrina e do conhecimento espiritual, que faz o seres melhorar  a conduta ou levar ao orgulho, de  ser acharem superiores aos outros, que querem aprender a essência de tudo, e não aprender a distinguir verdadeiramente os fatos.
Vivemos numa sociedade materialista, aonde muitos são prejudicados,  e outros;  favorecidos pela falta de entendemos realmente o sentido de viver.
Essa falta de conhecimento que vermos seres sendo enganados  por esses seres maliciosos,  que usam desse conhecimento para iludir aqueles que não sabem distinguir os efeitos e as  causas que lhe afligem as suas  vidas.
Esse conhecimento  que aprendemos em nossa vivencia, amar aos nossos pais , irmãos, mais somos frios com aqueles que necessitam de aparo espiritual para entende claramente os verdadeiros sentidos da vida terrena.
Filhos dizendo : “ NÃO PEDIR PARA NASCER”, famílias separadas por  não saber entende uns aos outros nos seus convívios diários. Tudo isso, as vezes analisamos dessa formula: Coitado daquela família, perdeu tudo.  Ela não são coitado, são culpadas pelos erros que cometeram, por não saber distinguir as causas e efeitos,  que somos pego quando praticamos atos errados.
Vivemos , aprendemos, amamos, somos seres humanos com todos os defeitos e  virtudes, escondida pelo manto da nossa ignorância de entender que  vivemos sem amor e com amor nessa sociedade materialista.
Fernandes Adalberto.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 09 de Junho de 2010, 13:17
Bom dia a todos,

CITAÇÃO DE BLUE MOON


Os filhos são as obras preciosas que o Senhor lhes confia às mãos, solicitando-lhes cooperação amorosa e eficiente.
Receber encargos desse teor é alcançar nobres títulos de confiança. Por isso, criar
os filhinhos e aperfeiçoá-los não é serviço tão fácil.

A maioria dos pais humanos vivem desviados, através de vários modos, seja nos excessos de ternura ou na demasia de exigência, mas à luz do Evangelho caminharão todos no rumo da era nova, compreendendo que, se para ser pai ou mãe são necessários profundos dotes de amor, à frente dessas qualidades deve brilhar o divino dom do equilíbrio.

Um abraço fraterno[/color]
[/i]

_________________________________________________________________________
Blue Moon,


Você colocou dois pontos importantes em sua citação:
Excesso  de severidade ou permissividade. Ambas causam desvio de conduta.

Mauricio,

Excesso  de severidade
Neste ponto posso citar a importância das educações religiosas e sua influência na educação familiar.

A partir do momento em que Deus é colocado como um ser severo que a todos castiga, condenando eternamente a alma ao inferno. A pressão excercida sobre o individuo para que se comporte de maneira adequada é externa. Portanto ele vai ser "bonzinho" porque Deus castiga e  não porque realmente sente que tem que ser. Não há vontade interna para o aperfeiçoamento e sim uma indução a um fanatismo religioso, onde o ser vive preso a conceitos estabelecidos pela Igreja ou templo da religião onde depositou a sua fé.
As instituições religiosas que assim o fazem para ter poder sobre a massa e para enriquecimento. Isto perdurou durante séculos na idade média e perdura atá hoje em igrejas evangélicas. A reforma íntima ou o desenvlovimento moral do indivíduo não tem a menor importância. Ele obedece porque tem que obedecer e se curva a este poder sem raciocinar.
O modelo do pai repressor desta forma é passado para o seio familiar, as normas são rígidas, os pais tem que ser severos e autoritários e os filhos tem que obedecer sem questionar, não os admira e respeita pela sua essencia e sim por normas impostas e por medo.

Excesso de permissividade:
Há um descontrole total aos seguimentos morais,é o famoso passar mão na cabeça, "Coitadinho do menino é uma criança ainda" brigam com os professores que os repreendem,
Saem e os  deixam  com qualquer um  porque trabalham muito e tem que ter um tempo para laser.
Compram tudo o que podem para satisfazer a carência dos filhos,( dando o video game e o computador, os filhos ficam lá quietos e não pertubam), se tiram notas altas ganham presentes, a educação religiosa não tem importância alguma, deixam os filhos absolutamente sem Norte, sem modelo, eles crescem achando que podem tudo e todos tem que se curvar as suas vontades.

Em ambos os casos não há o equilíbrio, predomina sem dúvida o egoísmo do pais, um pela sua vaidade em mostrar que os filhos se curvam a eles e teem poder absoluto sobre a moral desta família que não pode ser envergonada de forma alguma perante a sociedade e a Igreja ao qual frequentam. Crescem crianças sem iniciativa,inseguras que não conseguem interagit fora deste mundo tão rígido. Não raro se rebelam na adolescência, porque começam a ter contato com o mundo externo e vem que este grande medo é infundado. A base é frágil, perdem a noção do certo e errado, todos os conceitos impostos a eles perdem o valor.

Na permissividade, os pais também em egoísmo, para não se aborrecerem, compram os filhos com brinquedos, balas, doces, carros, não se preocupam com a formação moral, com afeto, a convivencia necessária dentro do núcleo familiar. Os filhos desta família vão buscar referencias fora de casa, não raro se recentem da ausência dos pais, estão sem Norte também para o que é certo ou errado. Acham que podem e devem experimentar tudo, perdem o bom senso.

Dentro desta desorganização de valores que vai imperar na família vemos ai duas forças dominantes excercendo sobre o indivíduo. O poder pela fé as instituições religiosas e o poder pelo econômco incentivando ao consumo exarcebado.

Portanto em ambos os casos os valores estão destorcidos.

Também repito , dependendo da natureza do espíritos e de suas experiencias anteriores adquiridas em reencarnações anteriores, não se deixam levar e buscam na sua essncia o equilibrio que não foi passado pela educação.

Dai vemos, pais severos ao extremo, e filhos que se tornam pais amorosos.
Pais relapsos e filhos que se tornam pais zelosos.

Um abço
Hebe

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 09 de Junho de 2010, 14:08
Gostei da explanação Hebe, adorei pelo dito,  tenho uneto meio rebelde mais ainda e novo e estou devagar tirando certas manias.                                                      Beijo de seu irmão e Deus.

A rebeldia no seio familiar vem da natureza do espírito, ele vem para encontrar o equilíbrio.
Cabe então começar a faze-lo refletir. Se não for em termos religiosos  que seja pela razão.

A lei da ação e reação se aplica direto neste caso.
Qual  a consequencia para você se tomar tal atitude. Vai te beneficiar em alguma coisa? Vai ser bom o resultado? O que está te acrescentando determinada atitude em tua vida?

Sempre falei aos meus filhos, se determinada ação é boa, engraçada te dá prazer, pense antes de entrar de cabeça. Bota na balança os pós e  contras. Veja qual o lado negativo disto. O livre arbitrio é seu.  Você vai arcar com suas escolhas, ninguem mais.

Essa consciência de que a escolha é dele principalmente na fase da adolescência que não temos mais o domínio sobre quem ou o quê vai se aproximar de nosso fiho, pois não estamos perto o tempo todo para impedir nada, tem que ser passada. Assim como "Não faça aos outros o que não quer para você.".

Todo as Leis Universais são claras, tem que ensinar nossos filhos, não só como mandamentos de Deus imposto e sim fazê-los entendê-las.
Um abço
Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 09 de Junho de 2010, 14:32
Laços de Família;...
ECLESIASTES 1

Na quitação do devanir, nenhuma lei, nenhuma norma há de ser derrogada...

Peço venia a meus irmãos para um esclarecimento...
Meu amigo Devanir me ligou e me passou um "pito"...
Disse-me ele, Ô fiudubinu, quando suncê quizé falá de "adquirir têmpera", ocê nun usa meu nome de batismo não...sô... uai... tem base?
Empregue o vocábulo... "REVENIR"... antonce ieu que sô Jeca mais sô jóia, me desculpei e prometí arremendar o estrago hoje...
Saúde e Paz!
Recado dado... mas, ... Devanyr... Deva... lembrei-me de algo...
Mundo Deva... bom no próximo post vou contar uma estorieta sobre lambarí e minhoca... deva... não percam o próximo epsódio...
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 09 de Junho de 2010, 15:00
Saúde e Paz a todos os meus amados irmãos estudantes,
Então...
A estorieta da minhoca e do lambari tem tudo a ver com laços de familia e sociedade e familia...
Tudo começou numa tarde ensolarada, à beira de um riacho de aguas límpidas...
Estava uma minhoca a se deliciar com o frescor da tarde e eis que surge um gurú...
Feito pavão, todo enfeitado de penas e adereços, tatuagens, estrela de cinco pontas pendurada num cordão prateado, assentou numa pedra e começou a se deliciar também daquela tarde linda...
A minhoca da nossa estorieta, era daquelas vermelhinhas, lustrosas, serelepe, saltitante, que muitos chamam de puladeira, toda prosa...
Vendo o gurú, se animou e perguntou, sr. guru... eu sou doida para ir do lado de lá do riacho, por baixo não dá... tem muitas pedras e areia, que estragarão minha bela cutis...
Por cima, voando não dá eu ainda sou minhoca... um dia serei mariposa... na minha estorieta tem minhoca que vira mariposa...
Nadando não dá... minhoca é isca de peixe...
Então como faço para ir pro lado de lá do riacho me deliciar com aquelas terrinhas mais tenras que as daqui?
O guru pavão todo prosa, nem pensou muito e foi logo ensinando...
É só vc minhoquinha esperta, nadar mais depressa que os peixes...
A minhoca faceira, inesperiente, "pura e besta" (como na musica da velha guarda) se assanhou pulou nágua e NNNhhhhackkk... virou janta do lambarí...
Moral da estorieta...
Quando lançamos mãos à charrua, primeira coisa que fazemos é começar a ensinar... isto é porisso, aquilo é por aquilo outro, etc e tal...
Cuidemos...
Fazer prosélitos, sem um bom estudo é ser guru-pavão...
Ao invés de ganhar discípulo, arrajamos janta pra lambarí...
Kardec foi muito esperto... nos instruindo a lermos o Eclesiastes no ESEspiritismo...
Leio-o sempre, e recomendo sua leitura...
Não adianta ficarmos apontando egoísmo... vaidade... maldade... desamor como causa das desavenças nos laços de familia e na sociedade...
É preciso esperar o Revenir...
Que adquiramos TÊMPERA,...
Como se adquire têmpera? Quem já viu alguem dar têmpera nas molas de sustentação de eixo de caminhões sabe do que estou falando...
Saúde e Paz a todos!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: george silva em 09 de Junho de 2010, 15:02
Oi Edna,
Muito feliz de estar participando deste estudo.
O tema é recorrente, mas jamais esgotável. Temos muito que aprender para podermos ajudar tantos irmãos que necessitam de ajuda devido às crises que não faltam no meio familiar. Nós mesmos temos também que "Orar e Vigiar" pois as armadilhas sempre estão à espreita e não admitem vacilos, pricipalmente daqueles que buscam a fé raciocinada!!
Paz !!!!
 :)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 09 de Junho de 2010, 15:18
Então irmãos...
Pelas bandas de cá a turma dá têmpera assim...
Leva a mola à forja... aquece-a ao rubro... e a atira num recipiente grande cheio de óleo queimado e a deixa lá até que esfrie...
Repetem o processo até a mola ficar resistente o suficiente para aguentar o peso da carga que o caminhão carregar e manter a carroceria suspensa e apesar dos buracos da estrada, não deixar que a carroceria encoste nos pneus...
Saúde e Paz!
Em outras palavra Filho do Bino

A educação tem que ser passada na infância e muito vigiada na adolescência, que mesmo estando com a base pronta é ali que vai ser testada. Todos o questionamentos virão a tona. Nesta hora não dá mais para botar de castigo ou tirar o binquedinho predileto. Tem que sentar e conversas mesmo, fazer pensar, entender.
Estamos falando de pais que cumprem o seu papel.
Mas e os filhos de meninas de rua, criados na sarjeta, quem os orienta?
Tem que haver uma atuação maior da sociedade e intervenção do Estado efetiva.

Agora, mesmo da sarjeta saem pérolas, depende da natureza do espírito.
Um abço

Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 09 de Junho de 2010, 15:26
Então irmãos estudantes,
Caminhão com molas fracas, carrega pouco peso, dá prejuízo pro dono, estraga pneus que são caros, e não entrega a carga a tempo...
Minhoca inesperiente, que acredita que sendo da terra pode nadar mais depressa que lambarí que é da agua... vira janta...
Guru que não adquire conhecimentos das leis que regem o riacho do mundo deva que André Luiz bem o descreveu... Não ajuda minhoca...
Não adquire seguidores, não faz prosélitos e se teimar faz igual uns e outros...
Ficam amarrando inexperientes chamando-os de isso e aquilo, e ainda aquilo outro e depois?
Quem tem que descer às furnas (leia-se na estorieta) aguas do riacho para e desamarrá-los?
Principalmente uns e outros que amarram para ganharem o sustento ao invés de trabalharem como Paulo que fazia tendas para não ser pesado e ter liberdade no verbo, sem se submeter a esse ou aquele interesse... (leia-se vender as coisas sagradas, indulgências, preces, etc e tal)...
Saúde e Paz a todos!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: fernandes adalberto em 09 de Junho de 2010, 15:38
amigo!
 cada um tem a sua opinão. acho que voce está vendo o seu proprio espelho nessa historia.
desculpe a fraqueza!
fernandes adalberto
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 09 de Junho de 2010, 15:48
Tem que sentar e conversas mesmo, fazer pensar, entender.
Estamos falando de pais que cumprem o seu papel.
Mas e os filhos de meninas de rua, criados na sarjeta, quem os orienta?
Tem que haver uma atuação maior da sociedade e intervenção do Estado efetiva.

Agora, mesmo da sarjeta saem pérolas, depende da natureza do espírito.
Um abço

Hebe
Concordo bondoza irmã,
Todavia, onde podemos ajudar?
Trabalho voluntário?
Aumentar nós mesmos o nosso Imposto de Renda, para financiar tudo e as rapinagens...?
Ficarmos alertas na hora de eleger nossos maiorais?
Procurarmos fazer a nossa parte sem cobrar dos outros que também o façam?
Ou deixar como está só porque pode incomodar alguns e continuar fazendo prosélitos pela vaidade de sermos gurús sem busca do próprio auto-conhecimento?
Espero não melindrar ninguém... sinceramente... mas aviso... Melindre é carapuça...
Se avexem não...
Laços de familia, carnal ou por afinidade, aqui tem diferença, do lado de lá não tem não... é tudo irmão... familia... sociedade e familia é assim mesmo...
Sigamos em paz!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 09 de Junho de 2010, 16:22
Bom dia,
Concordo bondoza irmã,
Todavia, onde podemos ajudar?
Trabalho voluntário?
Aumentar nós mesmos o nosso Imposto de Renda, para financiar tudo e as rapinagens...?
Ficarmos alertas na hora de eleger nossos maiorais?
Procurarmos fazer a nossa parte sem cobrar dos outros que também o façam?
Ou deixar como está só porque pode incomodar alguns e continuar fazendo prosélitos pela vaidade de sermos gurús sem busca do próprio auto-conhecimento?
Espero não melindrar ninguém... sinceramente... mas aviso... Melindre é carapuça...
Se avexem não...
Laços de familia, carnal ou por afinidade, aqui tem diferença, do lado de lá não tem não... é tudo irmão... familia... sociedade e familia é assim mesmo...
Sigamos em paz!
_____________________________________________________________________
Essas são questões que temos que nos conscientizar.
 Todo governante que chega ao poder, é porque esta era sua prova, sendo ele responsável não só pela sua própria família, como por enumeras.
Ao se corromper ele pode se favorecer, mas leva milhões de pessoas a miséria, a falta de instrução e saúde. Eu não queria estar na pele dele.

Neste caso parte do sentido inverso, como em uma família onde o pai falta com sua obrigação, os filhos ao invés de repetir o errro, segue outro caminho.

A conscientização neste país, é fundamental. Não dá mais para ficar de braços cruzados vendo toda a corrupção acontecer e não fazer nada.
As famílias tem que mobilizar e conscientizar os filhos, e fazê-los participar.

Muita coisa já está sendo feita, vejo várias Ongs fazendo trabalhos belíssimos em favelas.
São voluntários que dão aulas de inglês,futebol,  judo, natação, balet, música,desenho, informática, marcenaria, corte e costura etc. E as crianças só podem acompanhar tendo um bom desempenho escolar afastando as crianças do tráfico.

Foi sancionada a lei que torna inelegível os candidatos envolvidos com processos de fraudes. Foram zilhões de assinaturas do povo encaminhadas para o Congresso.

A consciência política tem que ser passada, não como briga de poder, mas como é importante a escolha dos nossos governantes. O voto é nosso, se estão lá é porque nem nos preocupamos com  o curriculum da criatura, muitos se quer lembram em quem votou. E saõ sempre os mesmos.


Um abço Hebe






Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 09 de Junho de 2010, 16:34
Amados irmãos estudantes,
"Quando lançamos mãos à charrua, não olhemos para trás"!!!
O buscador de luzes, tem dupla responsabilidade...
Primeiro iluminar-se, mas... iluminar-se não é adornar-se...
Mostrar-se belo e majestoso, todos os tiranos assim o fazem...
Sem se importar com fato de que seus pares estão se iluminando ou não...
As luzes estão aí postas, quem as querer ... que queiram ...
Usá-las para sí unicamente ?? engana-se...
Ser sal e ser luz não é fazer prosélitos, é exemplificar se preparando, refletindo, vivenciando em laços de familias carnal ou por afinidade... mas persistir na busca até emegir do carbono e se transformar em sílica.
O buscador de luzes, recebe a luz e não a coloca sob o alqueire, mas antes no candeeiro para que sua luz reflita e incentive que outrem também as busquem... sem mágicas, pela têmpera, pelo revenir, pelos exemplos que prodigalizar, sem se preocupar em ser aplaudido ou não...
Um buscador de luzes conciente não dá mais valor aos homens antes não nega Jesus que deu o exemplo e não tinha sequer uma pedra para apoiar sua cabeça cansada... Ama seu próximo como a sí mesmo, e por amar seu irmão não o incentiva no desconhecido, (dele do irmão), só porque descobriu para sí...
O que é bom para mim, pode não ser bom para meu irmão...
Então longe de ensinar minhoca a nadar mais que peixe, lê o Eclesiastes, compara as obras básicas com os evangelhos e ainda busca todo e quaisquer sinais que possam cair-lhe às mãos e as analisa criteriosamente como kardec exemplificou, antes sair a culpar isto ou aquilo, este ou aquele, de dedo em riste, exceto para sí próprio...
Para isso é que servem os laços de familia a sociedade e a familia...
Saúde e Paz!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: bnojh em 09 de Junho de 2010, 17:02
Irmãos...
Já participei de outros temas e a cada vez que volto, noto que tudo continua o mesmo.
Creio que o intuito do fórum antes de tudo é de refletirmos no sentido de numa maneira ampla e imparcial; de analisarmos os problemas que nos afligem e que de alguma forma ajudará no desenvolvimento de nós  mesmos para que a partir disto refletir em beneficio dos irmãos que não entram em contato com os pensamentos elevados de que dispomos.
Porém, o que se percebe, é que talvez por um resticio de orgulho entramos em discussões estéreis e infrutiferas.
Minha proposta é que deixemos de lado nossas tão pouco desenvolvidas opniões e nos atentemos para o pensamento do cristo, que sempre nos serve de modelo e guia.
Paz e luz a todos.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 09 de Junho de 2010, 17:25
Irmãos...
Já participei de outros temas e a cada vez que volto, noto que tudo continua o mesmo.
Creio que o intuito do fórum antes de tudo é de refletirmos no sentido de numa maneira ampla e imparcial; de analisarmos os problemas que nos afligem e que de alguma forma ajudará no desenvolvimento de nós  mesmos para que a partir disto refletir em beneficio dos irmãos que não entram em contato com os pensamentos elevados de que dispomos.
Porém, o que se percebe, é que talvez por um resticio de orgulho entramos em discussões estéreis e infrutiferas.
Minha proposta é que deixemos de lado nossas tão pouco desenvolvidas opniões e nos atentemos para o pensamento do cristo, que sempre nos serve de modelo e guia.
Paz e luz a todos.

Todos os ensinamentos passados por Kardec, em ralação ao tema foram citados e colocados. Podia ser mais específico no que está realmente te incomodando. Opiniões pessoais sempre surgem, até para serem concordadas ou esclarecidas de acordo com DE.

Um abço Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 09 de Junho de 2010, 19:24
Amados irmãos estudantes,
Penso assim:
A única coisa que nos está disponível ao discernimento dentro da vida como a conhecemos, é o movimento...
Fora do movimento, só podemos cogitar...
Cogitar é um bom exercício, desde que não nos enovelemos nas ilusões utópicas que nos alijarão do discernimento indispensável à presente eternidade...
O que é então o movimento?
Poderíamos defini-lo como vicissitude...
      Vicissitude
      s. f.      
      (1) Mudança que se dá nas cousas que se sucedem.      
      (2) Eventualidade, contingência.      
      (3) Mudança, transformação.      
      (4) Revés.      
      (5) Instabilidade das cousas.      
      Sinóns. Adversidade, alteração, eventualidade, mutação, viravolta.      
      [lat. vicissitudine]
D.Eletr.Estraviz- traduzido.

No que tange, a adquirir discernimento sabemos que só o fazemos pelo soma, sentindo, vivenciando, pelos cinco sentidos...
Então a melhor forma conhecida e exemplificada para vivenciar os movimentos concientemente ou não, é a vida de relação, dentro desta os Laços de Família...
Vida de relação mais estreita são os laços de família.
Então nos laços de família A Inteligência Universal entronizou o movimento...
Para então não somente nos resgates, mas principalmente no aprendizado, desejamos reiterar, familia não é só resgate, é muito mais aprendizado pelo movimento...
Mas... dirão alguns... e o sexto sentido...
Aí é outra coisa, que atua tanto dentro dos laços de familia como em toda a vida de relação e independe do movimento, é digamos uma habilidade que se desenvolve com a prática conciente ou não do movimento.
Então o sexto sentido, como dizem, é ferramenta utilissima para forjar em nós o discernimento cogitando, e também comparando...
Nos laços de familia(consanguinea ou afim), os movimentos irão produzir as têmperas necessárias para através das experiencias vivenciadas no soma, produzir experiências válidas que nos tornarão, em tempo certo, simples como pombas e sagazes como serpentes...
Dotados então da capacidade de cogitar, discernir, nos moveremos então inelutávelmente em direção às luzes...
Quem sabe a hora certa ou a Maneira Certa?
Só a própria individualidade pode ter esse saber, e não deixará órfão o buscador se tentar encontrar as luzes e for mal sucedido, perigo é iludir alguem antes do tempo de amadurecimento... Principalmente para nosso gozo ou prazer... Aí haverá prejuízo a outrem...
Hora Certa ou Maneira certa, não há como ensinar, somente aprender.
Portanto como a codificação nos insta em todos os pontos, busquemos, buscando primeiro pelo servir a outrem, que nos fartarão os celeiros por obra do amor.
Sigamos então Amados irmãos estudantes, confiantes, pois tivemos o exemplo magnânimo do Cristo, e da Revelação...
Saúde e Paz!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 09 de Junho de 2010, 20:33

Olá!

Terra. Um toque consciencial.
http://video.google.com/videoplay?docid=118133388754789445&ei=1ZeVS6bjO5HW-Aa5ztHlAg&q=terra.+um+toque+consciencial# (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3ZpZGVvLmdvb2dsZS5jb20vdmlkZW9wbGF5P2RvY2lkPTExODEzMzM4ODc1NDc4OTQ0NSZhbXA7ZWk9MVplVlM2YmpPNUhXLUFhNXp0SGxBZyZhbXA7cT10ZXJyYS4rdW0rdG9xdWUrY29uc2NpZW5jaWFsIw==)
-------------

Alberto Caeiro (Fernando Pessoa)

O meu olhar é nítido como um girassol.
Tenho o costume de andar pelas estradas
Olhando para a direita e para a esquerda,
E de vez em quando olhando para trás...
E o que vejo a cada momento
É aquilo que nunca antes eu tinha visto,
E eu sei dar por isso muito bem...
Sei ter o pasmo essencial
Que tem uma criança se, ao nascer,
Reparasse que nascera deveras...
Sinto-me nascido a cada momento
Para a eterna novidade do mundo...

Creio no mundo como num malmequer,
Porque o vejo. Mas não penso nele
Porque pensar é não compreender...
O mundo não se fez para pensarmos nele
(Pensar é estar doente dos olhos)
Mas para olharmos para ele e estarmos de acordo...

Eu não tenho filosofia, tenho sentidos...
Se falo na Natureza não é porque saiba o que ela é,
Mas porque a amo, e amo-a por isso,
Porque quem ama nunca sabe o que ama
Nem sabe por que ama, nem o que é amar...

Amar é a eterna inocência,
E a única inocência é não pensar...


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 09 de Junho de 2010, 21:49
Irmãos...
Já participei de outros temas e a cada vez que volto, noto que tudo continua o mesmo.
Creio que o intuito do fórum antes de tudo é de refletirmos no sentido de numa maneira ampla e imparcial; de analisarmos os problemas que nos afligem e que de alguma forma ajudará no desenvolvimento de nós  mesmos para que a partir disto refletir em beneficio dos irmãos que não entram em contato com os pensamentos elevados de que dispomos.
Porém, o que se percebe, é que talvez por um resticio de orgulho entramos em discussões estéreis e infrutiferas.
Minha proposta é que deixemos de lado nossas tão pouco desenvolvidas opniões e nos atentemos para o pensamento do cristo, que sempre nos serve de modelo e guia.
Paz e luz a todos.


Caro bnojh,

Tenho que concordar com a Hebe, pois em momento algum saímos da codificação, o que aliás, eu prezo muitíssimo... e não consigo expor meus pensamentos em passar por ela.

Acontece que, às vezes, numa colocação pessoal conseguimos exemplificar melhor, principalmente para os iniciantes da Doutrina Espírita que não têm muita familiaridade com a Codificação.

Como você mesmo colocou, devemos nos ater à mensagem do Cristo, e Ele sempre colocou as parábolas para os que não tinham alcance para entendê-lo de pronto.

Esse fórum não é uma terapia de grupo, mas se podemos ajudar aquele que se aproxima de nós com um problema e podemos ajudá-lo, porque não?? Ele não faz parte da nossa família universal??? E se estivéssemos no lugar dele, não gostaríamos que alguém nos estendesse as mãos??

Meu amigo, "façamos aos outros o que gostaríamos que os outros nos fizessem" Jesus.

Desculpe-me a sinceridade, mas estamos aqui para trocar idéias e opiniões e como o tema é família e sociedade, estamos todos no mesmo barco, independende do grau de QI que tenhamos.

Abraços Fraternos

Gisella  ;)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 09 de Junho de 2010, 21:53
Gisella,

adoro suas colocacoes,



Kenia querida, muitíssimo obrigada por suas palavras.. e, aliás, tenho sentido falta das suas colocações...

Abraços Fraternos

Gisella ;)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Conforti em 09 de Junho de 2010, 22:09
          Olá. Hebe,

          Eu aqui, de novo.
          Lendo sua colocação de n. 350, hoje, 01:13, só uma pergunta: o egoísta tem alguma responsabilidade pelo fato de ser egoísta, isto é, é egoísta porque quer ser, ou porque, pelas lições da escola da vida, ainda não aprendeu a não ser egoísta?

          Um abraço e até mais.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: ricardocardoso em 10 de Junho de 2010, 00:09
Prezados irmãos,
gostaria de propor alguns questionamentos que nos ajudarão a entender o porque dos acontecimentos em nossa vida.
Partindo da primícia, porque a terra esta onde esta? Porque ela segue a órbita que a conduz?
Porque nascemos nesta família? Nesta cidade? Porque convivemos com estas pessoas?
Não é difícil entender que a terra tem peso próprio,e gravita em torno do sol que a mantém na rota gravitacional. Tudo se equilibra no universo, e tende para a perfeição.
Igualmente  estamos nós  ligados uns aos outros por afinidade ou compromisso,e os desígnios de Deus, esta Força Maior que sustenta o universo nos coloca no lugar certo e com as pessoas certas.
Cada um de nós é um principio inteligente individualizado e temos vibração própria,específica de nossa trajetória multi-milenar evolutiva, acumulativa, herança de nossas acções boas ou más.Não tenhamos duvida que vivenciamos as experiências que temos necessidade.
Nosso livre arbítrio pode mudar a trajetória de nossa vida, segundo nossas disposições vibracionais e atitudes.
" Onde estiver o seu tesouro, ai estará o seu coração. Jesus
Espíritas amai-vos e instruí-vos. A. K.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Julha em 10 de Junho de 2010, 01:06
 Não te canses de amar.É possível q/ a resposta do amor não te chegue imediatamente. Talvez te causem surpresa as reações q/ propicia. É possível q/ as haja desencorajadoras. 
  Sucedeq/, desacostumadas aos sentimentos puros, as pessoas reagem por mecanismos de auto-defesa.
  Insistndo, porém, conseguirás demonstrar aexcelência desse sentimento sem limite e mimetizarás aqueles  a quem amas, recebendo de volta a bênção de q/ se reveste.
  Ama, portanto, sempre!!!! (Joanna de Ângelis)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 10 de Junho de 2010, 01:39

Olá!

Ponto de Mutação
http://www.youtube.com/watch?v=USOeu0_q4J8 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PVVTT2V1MF9xNEo4)
------------

Alberto Caeiro (Fernando Pessoa)

O que nós vemos das coisas são as coisas.
Porque veríamos nós uma coisa se houvesse outra?
Porque é que ver e ouvir seria iludirmo-nos
Se ver e ouvir são ver e ouvir?

O essencial é saber ver,
Saber ver sem estar a pensar,
Saber ver quando se vê,
E nem pensar quando se vê,
Nem ver quando se pensa.

Mas isso (triste de nós que trazemos a alma vestida!),
Isso exige um estudo profundo,
Uma aprendizagem de desaprender
E uma sequestração na liberdade daquele convento
De que os poetas dizem que as estrelas são as freiras eternas
E as flores as penitentes convictas de um só dia,
Mas onde afinal as estrelas não são senão estrelas
Nem as flores senão flores,
Sendo por isso que lhes chamamos estrelas e flores.


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: CClaudio em 10 de Junho de 2010, 02:01
Olá amigos,   

Família, escola abençoada e amada, embora tenhamos nossos laços imediatos de parentesco fazemos parte de uma família espiritual infinita na qual tudo interage, renova e evolui. O primeiro passo para aprender a amar ao próximo não é começar pelos nossos familiares? pela nossa casa? pelos entes problemáticos que se encontram em todas as famílias? o amor requer prática! e a família nos impulsiona ao labor dessa prática.

Sabemos que a base de toda sociedade se inicia nos lares da nação, e o respeito pela família está em dificuldades. Um mundo fraterno começa dentro do nosso coração, irradia para nosso lar, contagia nossos amigos, confunde os orgulhosos que não entendem o sentimento, mas abre-lhes os olhos da incerteza de seus conceitos e assim uma luz penetra nos corações endurecidos.

Quem progride na inércia? Quem se sente feliz ou se realiza sozinho?

Deixo aqui um verso de uma canção antiga, que diz:

"Jesus, esteve na Terra e nos ensinou que uma famíla é feita de amor, mas suas lições estão esquecidas... Eu sei que é tão difícil ser Pai e ser Filho, crianças e velhos não são empecílios, são traços do homem na estrada da vida"
 
Paz e Vida!

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 10 de Junho de 2010, 02:45

Olá!

Paz na Terra
http://www.youtube.com/watch?v=8m2y3gi0wvU&feature=player_embedded (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PThtMnkzZ2kwd3ZVJmFtcDtmZWF0dXJlPXBsYXllcl9lbWJlZGRlZA==)
----------

" Tomás de Kempis " Imitação de Cristo
Da instabilidade do coração e que a intenção final se há de dirigir a Deus

Jesus: Filho, não te fies nos teus afetos atuais, que depressa em outros se mudarão. Enquanto viveres, estarás sujeito ao variável, ainda que não queiras; ora te acharás alegre, ora triste, ora sossegado ora perturbado, umas vezes fervoroso, outras tíbio, já diligente, já preguiçoso, agora sério, logo leviano. O sábio, porém, e instruído na vida espiritual, está acima desda inconstância, não cuidando dos seus sentimentos, nem de que parte sopra o vento da instabilidade, mas concentrando todo o esforço de sua alma no devido e almejado fim. Porque assim poderá permanecer sempre o mesmo e inabalável, dirigindo a mim, sem cessar, a mira de sua intenção, entre todas as vicissitudes que lhe sobrevierem.

Quanto mais pura for tua intenção, porém, tanto mais constante serás durante as diversas tempestades. Mas em muitos se escurece o olhar da pura intenção, porque depressa o volvem para qualquer objeto deleitável que se lhes depare. Poucos há inteiramente livres da pecha do egoísmo. Assim, os judeus foram um dia a Betânia, em casa de Maria e Marta, não só por amor de Jesus, mas também para verem a Lázaro (Jo 12,9). Cumpre, pois, purificar a intenção, para que seja simples e reta e se dirija a mim acima de tudo que há de permeio.


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: tadeuque em 10 de Junho de 2010, 02:49
Edna, boa noite...

ainda estou um pouco perdido em como participar do fórum, mas espero, em breve, estar mais desenrolado...
Parabéns pela iniciativa e pelo escolha de um tema tão interessante e altamente atual...

Fique com Deus!!!

Tadeu Queiroz - Moreno - PE.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: claudinha-37 em 10 de Junho de 2010, 02:50
Estou gostando muito de participar, mesmo que só seje lendo o que os irmãos nos coloca ja me ajuda e me esclarece muito no meu dia adia com minha familia...
Sou nova neste forum  e ja estou amamndo tudo...
Gostsriam que falassem sobre nossos adolecentes em familia,sociedade e seus conflitos...Obrigada desde já.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Ere em 10 de Junho de 2010, 03:04
Edna querida, estou voltando do trabalho agora  (22:34 BR))e ... nossa, este Fórum está a mil!!! Parabéns pelo teu trabalho e todos os participantes.


Nosso amigo Coronel enviou, a meu pedido, uma série de textos sobre este e outros temas. Não tenho tido tempo para estudar e me aprofundar, mas estou me deliciando com as leituras e com vídeos que gentilmente tem me enviado.

Dim dim, amei abrir a pagina e rever parte do filme/ documentário Ponto de Mutação. Aprofundar estas temáticas neste Forum é fantastico!!!

Essa teoria... ou melhor dizendo.essa verdade do sistema de relações, de interdependência, nos leva a revisitar e mudar nossos conceitos, é a ciênica e a espiritualidade aproximando conceitos finalmente

Realmente o mundo está mudando com extrema velocidade e acredito que se nosso querido Kardek estivesse aqui estaria fazendo uma revolução ainda maior.
Seus conceitos continuam atuais, imagino que na sua época ao falar dos espíritos deve ter provocado tanto burburinho como os da  Física Quantica hoje. Quem sabe ao compreendermos profundamente o que sábios milenares procuraram nos dizer possamos estabelecer as nossas relações  em rede!

Abraços a todos

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Edna☼ em 10 de Junho de 2010, 03:16
Laços de Família

"...tudo se encadeia na Natureza, desde o átomo primitivo até o arcanjo, pois ele mesmo começou pelo átomo..”      (L.E.)

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Edna☼ em 10 de Junho de 2010, 03:17
(https://scontent.fgru7-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/49291840_10210284049777491_4776188132062134272_n.jpg?_nc_cat=111&_nc_eui2=AeF7iA1DZBZNGlE3vsKeqsng5izI9PF7nnt3udOxKfPTqH28dTaZTcHMKybJ2qWOGUfHkrN1s9DG6cIDr0gMWanuiRTf6J74IRgGs6yXJfmbfg&_nc_ht=scontent.fgru7-1.fna&oh=e92cbe23b21e666d000b54b4750ff408&oe=5CC439E9)

Laços de Família

“Entre os animais pais e filhos deixam de se reconhecer, quando os últimos não precisam mais de cuidados, pois os animais vivem a vida material e não a moral. A ternura da mãe pelos filhos tem por principio o instinto de conservação aplicado aos seres que deu luz. Quando esses seres podem cuidar de si mesmos nada mais lhe exige. É por isso que ela os abandona para se ocupar de outros que chegam.”  (L.E.)

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Edna☼ em 10 de Junho de 2010, 03:18
(https://scontent.fgru7-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/50668197_10210284048617462_8032427161006637056_n.jpg?_nc_cat=108&_nc_eui2=AeFi6Vm38rtTIkqCgPsZVEQxGL6esDR99uoJviNWde9iy1Wr8GG5yEn9CvNxoo5VmLHLMOkUA8gZHJGuEEEZiMtR3tk9cVIA3K4EoVJWehpfew&_nc_ht=scontent.fgru7-1.fna&oh=34c357c11e7260e5063ff0c70c4124c7&oe=5CFE8298)

Laços de Família

“Os laços de família entre os homens tem outro destino que não o dos animais, para eles além das necessidades físicas, há necessidade de progresso. Os liames sociais são necessários ao progresso e os laços de família resumem os liames sociais: eis porque eles constituem uma lei natural. Deus quis que os homens, assim, aprendessem a amar-se como irmãos.”   (L.E.)


“Para a sociedade, o relaxamento dos laços de família seria uma recrudescência do egoísmo.”   (L.E.)


“A reencarnação amplia os laços de família. Baseando-se o parentesco em afeiçoes anteriores, os laços que unem os membros de uma família são menos precários. A reencarnação amplia os deveres de fraternidade, pois no vosso vizinho ou no vosso criado pode encontrar-se um Espírito que foi do vosso sangue." (L.E.)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Edna☼ em 10 de Junho de 2010, 11:51
Ola, companheiros de jornada.
Uma frase para refletir:
A familia é a faculdade do amor , para nos formarmos diplomados do amor de Deus, sem ela, somos apenas crianças ignorantes.
Fiquem com Deus , até breve!!!

Olá Paulo,

Linda frase para refletirmos!

Abraços, :)

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Bluemoon em 10 de Junho de 2010, 12:06
Bom dia amigos, muita Paz...

Dim-Dim, gostei muito da sua colocaçao de Tomás de Kempis, gosto muito, pois acho que Imitaçao de Cristo tem grandes ensinamentos para dar a todos nós.

Aproveitando essa onda, se me permitem, postarei aqui um texto tambem de Tomás de Kempis sobre o conceito que cada um deve ter de si mesmo.  Penso que ajudará um pouco aqui no estudo do mês.


O humilde conceito que cada um deve ter de si mesmo

+ Todos os homens, naturalmente, têm sede de saber. Mas de que aproveita a ciência sem o temor de Deus?
Melhor,  por certo, é o homem rústico mas humilde, que serve a Deus, do que o cientista orgulhoso que, desconhecendo-se a si mesmo, se jacta de conhecer os movimentos dos astros.
Aquele que  se conhece, tem-se por vil e não se deleita nos louvores humanos.
Se eu soubesse tudo que há no mundo e não estivesse em graça,  de que me aproveitaria esta ciência diante de Deus, que me há-de julgar pelas minhas obras.
+ Não tenhas demasiado desejo de saber, porque dele advém muita distração e engano. Os letrados gostam de ser tidos e aplaudidos como tais. O saber muitas coisas pouco ou nada aproveita à alma. Louco é, portanto, o que se deixa absorver inteiramente pela preocupação de tudo conhecer, esquecendo o que toca á sua salvação.
As palavras bonitas não enriquecem a alma; porém, a vida virtuosa e a consciência pura lhe dá grande confiança em Deus.
+ Quanto mais e melhor  souberes, com mais rigor serás julgado se não viveres santamente. Não te envaideças, pois, de alguma arte ou ciência, mas teme o saber que adquires. Se te parece que sabes muito, pensa que muito mais é o que ignoras. Não presumas de alta sabedoria, mas confessa francamente a tua ignorância. Para que te queres ter em mais que os outros, havendo tantos que de ti são superiores? Se queres saber e aprender alguma coisa com utilidade, deseja ser ignorado e tido em nenhuma conta.
+ O verdadeiro conhecimento e desprezo de si mesmo é a mais útil e a mais sublime lição. Grande sabedoria e perfeição é ter em boa conta as virtudes alheias e evitar de si mesmo qualquer presunção. Se vires que alguém pecou publicamente, ou comete faltas graves, não te deves julgar por melhor, pois não sabes quanto poderás preservar no bem.
Todos somos fracos, mas a ninguém tenhas por mais fraco do que tu.



Um abraço fraterno a todos vós e continuaçao de bopm estudo...
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: hcancela em 10 de Junho de 2010, 12:07
Olá amigos(as)

Espero que gostem. :-* de um pouco de descontracção. ;D

Famíliaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa ;) ;) ;) ;)


SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: hprestes em 10 de Junho de 2010, 12:12
Edna se participar desse forum é responder ao video que acabei de assistir !!! quero participar afirmando que tudo na vida é providencial, e que ele esta sendo providencial na minha vida neste momento ... estive afastado por um periodo e voltei com muita humildade e vontade de aprender, e voce foi muito feliz em colocar para objeto de estudo esse video com tanto conteudo que certamente sera de grande valor para mim e para tantos outros irmãos .. Que Deus continue abençoando todos nós dessa familia que só aumenta com o passar dos dias  !!! me Despeço com um grande abraço fraterno em todos.

Marcelo Prestes.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Edna☼ em 10 de Junho de 2010, 12:15
Amigo Bnojh,o tema foi proposto diante das dificuldades que envolvem a vida de relação, pois, se por um lado são gratificantes, por outro representa quase que um verdadeiro martírio.

Conviver com os semelhantes é uma necessidade imperiosa para crescermos espiritualmente, mas, no partilhar o dia-a-dia é que reside a dificuldade de quase todos.

Aqui há um encontro de pessoas que tem o mesmo objetivo: aprender a conviver com tudo e com todos e ser feliz.

Como todo convívio aqui também há as discordâncias, mas são com estas diferenças que vamos aprendendo uns com os outros, tentando encontrar um caminho que harmonize a todos.

Mas se observarmos, veremos o quanto a diferença de cada um enriquece o estudo, a troca de experiência é valiosa, onde, espontanamente, cada uma trás sua opinião e seu conhecimento, respaldados nos princípios Espíritas.

Sua presença e experiência é importante, espero que continue conosco, para que possamos, juntos,  aprender um pouco mais.

Abraços fraternos,
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 10 de Junho de 2010, 12:17
Amados irmãos estudantes,
Penso assim:
A única coisa que nos está disponível ao discernimento dentro da vida como a conhecemos, é o movimento...
Fora do movimento, só podemos cogitar...
Cogitar é um bom exercício, desde que não nos enovelemos nas ilusões utópicas que nos alijarão do discernimento indispensável à presente eternidade...
O que é então o movimento?
Poderíamos defini-lo como vicissitude...
      Vicissitude
      s. f.      
      (1) Mudança que se dá nas cousas que se sucedem.      
      (2) Eventualidade, contingência.      
      (3) Mudança, transformação.      
      (4) Revés.      
      (5) Instabilidade das cousas.      
      Sinóns. Adversidade, alteração, eventualidade, mutação, viravolta.      
      [lat. vicissitudine]
D.Eletr.Estraviz- traduzido.

No que tange, a adquirir discernimento sabemos que só o fazemos pelo soma, sentindo, vivenciando, pelos cinco sentidos...
Então a melhor forma conhecida e exemplificada para vivenciar os movimentos concientemente ou não, é a vida de relação, dentro desta os Laços de Família...
Vida de relação mais estreita são os laços de família.
Então nos laços de família A Inteligência Universal entronizou o movimento...
Para então não somente nos resgates, mas principalmente no aprendizado, desejamos reiterar, familia não é só resgate, é muito mais aprendizado pelo movimento...
Mas... dirão alguns... e o sexto sentido...
Aí é outra coisa, que atua tanto dentro dos laços de familia como em toda a vida de relação e independe do movimento, é digamos uma habilidade que se desenvolve com a prática conciente ou não do movimento.
Então o sexto sentido, como dizem, é ferramenta utilissima para forjar em nós o discernimento cogitando, e também comparando...
Nos laços de familia(consanguinea ou afim), os movimentos irão produzir as têmperas necessárias para através das experiencias vivenciadas no soma, produzir experiências válidas que nos tornarão, em tempo certo, simples como pombas e sagazes como serpentes...
Dotados então da capacidade de cogitar, discernir, nos moveremos então inelutávelmente em direção às luzes...
Quem sabe a hora certa ou a Maneira Certa?
Só a própria individualidade pode ter esse saber, e não deixará órfão o buscador se tentar encontrar as luzes e for mal sucedido, perigo é iludir alguem antes do tempo de amadurecimento... Principalmente para nosso gozo ou prazer... Aí haverá prejuízo a outrem...
Hora Certa ou Maneira certa, não há como ensinar, somente aprender.
Portanto como a codificação nos insta em todos os pontos, busquemos, buscando primeiro pelo servir a outrem, que nos fartarão os celeiros por obra do amor.
Sigamos então Amados irmãos estudantes, confiantes, pois tivemos o exemplo magnânimo do Cristo, e da Revelação...
Saúde e Paz!

Bom dia a todos,
Peço desculpas por não ter participado otem , mas meu PC deu problema novamente.

Coronel,
A questão ´"porque uns são egoístas e outros não"  está na evolução do espírito e como ele faz uso de seu livre arbítrio nas suas encarnações.
Esse tipo de questionamento o Sr. me faz em todos os tópicos, aqui colocados neste Fórum e como a minha resposta nunca foi satisfatória, seria bom não adentrarmos nesta linha , porque serão paginas e paginas discutindo se o livre arbítrio existe ou não , fazendo com que o tema principal proposto fique parado.

Achei bem interessante a colocação do Filho do Bino que citei acima.
Gostaria de desnvolve-la e raciocinar mais sobre ela, mas neste horário estou trabalhando, tem que ser feita nos meus intervalos.

Dim Dim , assim que eu tiver oportunidade verei seus vídeos.

Edna, muito obrigada pelo tema do tópico,
Vou tentar na minha hora de almoço, relr tudo que foi postado, pois talvez esteja sem computador ainda hoje,
Umbjo
Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Ere em 10 de Junho de 2010, 12:30
Queridos Amigos, bom dia!Antes de ir ao trabalho queria desejar  a todos um bom dia de estudos!

Ao voltar para este Forum, após algum tempo afastada, percebi que está heterogêneo..como a vida! Como a vida a em FAMÌLIA, onde cada um tem suas idéias e respeita a dos demais, procurando REFLETIR e ACEITAR as diferenças.
Acho isso fantástico, pois aqui estudamos as obras de Kardek, conceitos espíritas de família e ao mesmo tempo assistimos vídeos, que talvez em outras circustâncias nao teríamos acesso, mas que contribuem para o nosso desenvolvimento espiritual e consequentemente daqueles que estão em torno a nós.
Acho que seria egoísmo se as pessoas que tem estudado tanto não socializassem conosco suas descobertas. Obrigada a todos pelas reflexões que nos trazem.








Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 10 de Junho de 2010, 13:55
Olá Dim-dim,

São lindos os vídeos e as mensagens.

Obrigada por partilhar!

Namasté

Dim-dim...

Tenho que concordar com a Edna... muitíssimo obrigada por partilhar conosco tantos conhecimentos... estou aprendendo muito com você..

Posso não responder a tudo, pois se tornaria enfadonho, mas leio e procuro guardar na minha memória para ser utilizado na hora oportuna...

Abraços Fraternos

Gisella ;)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 10 de Junho de 2010, 14:28
Amados irmãos estudantes,
Sempre estranhamos quando nos referimos aos laços de família, nos referindo aos aspectos morais posto que quase nunca paramos para pensar nos porquês dos desentendimentos e via de regra, ficamos repetindo o velho refrão de que família é alicerce, família é base de sustentação ... e vai por aí afora...
Esta Bendita Doutrina Espírita lançou as bases para desviarmos nosso discurso para o que verdadeiramente interesse  na reflexão...
As interações emocionais e os choque de opinião, de personalidades, as diferenças evolutivas entre os membros, que naturalmente geram as vicissitudes que irão nos proporcionando oportunidades mil de irmos temperando e retemperando a nossa psique e irmos adquirindo sapiência e segurança para alçarmos vôos mais elevados, que por certo exigirão de nós o que agora precisamos nos ater.
Acabo de receber o texto que colo, e o faço, rogando, que por favor abstraiam o aspecto político da situação e reflitam nos laços de família...
Então: Laços de família, uteis, produtores de conceitos éticos e morais são nesses moldes?
ENTERRO EM CUBA...
Toda a família em Cuba se surpreendeu quando chegou de Miami um ataúde com o cadáver de uma tia muito querida.
O corpo estava tão apertado no caixão que o rosto estava colado no visor de cristal...
Quando abriram o caixão encontraram uma carta, presa na roupa com um alfinete, que dizia assim:
Queridos Papai e Mamãe.
Estou lhes enviando os restos de tia Josefa para que façam seu enterro em Cuba, como ela queria.
Desculpem por não poder acompanhá-la, mas vocês compreenderão que tive muitos gastos com todas as coisas que, aproveitando as circunstâncias, lhes envio.
Vocês encontrarão, dentro do caixão, sob o corpo, o seguinte:
12 latas de atum Bumble Bee,
12 frascos de condicionador,
12 de xampu Paul Mitchell,
12 frascos de Vaselina Intensive Care (muito boa para a pele. Não serve para cozinhar!),
12 tubos de pasta de dente Crest,
12 escovas de dente,
12 latas de Spam das boas (são espanholas),
4 latas de chouriço El Miño.
Repartam com a família, sem brigas!
Nos pés de titia estão um par de tênis Reebok novos, tamanho 39, para o Joseíto (é para ele, pois com o cadáver de titio não se mandou nada para ele, e ele ficou amuado).
Sob a cabeça há 4 pares de 'popis' novos para os filhos de Antônio, são de cores diferentes (por favor, repito não briguem!).
A tia está vestida com 15 pulôveres Ralph Lauren, um é para o Robertinho e os demais para seus filhos e netos.
Ela também usa uma dezena de sutians Wonder Bra (meu favorito), dividam entre as mulheres;
Também os 20 esmaltes de unhas Revlon que estão nos cantos do caixão. As três dezenas de calcinhas Victoria's Secret devem ser repartidas entre minhas sobrinhas e primas..
A titia também está vestida com nove calças Docker's e 3 jeans Lee.
Papai, fique com 3 e as outras são para os meninos.
O relógio suíço que papai me pediu está no pulso esquerdo da titia.
Ela também está usando o que mamãe pediu (pulseiras, anéis, etc).
A gargantilha que titia está usando é para a prima Rebeca, e também os anéis que ela tem nos pés.
E os oito pares de meias Chanel que ela veste são para repartir entre as conhecidas e amigas, ou, se quiserem, as vendam (por favor, não briguem por causa destas coisas, não briguem).
A dentadura que pusemos na titia é para o vovô, que ainda que não tenha muito o que mastigar, com ela se dará melhor (que ele a use, custou caro).
Os óculos bifocais, são para o Alfredito, pois são do mesmo grau que ele usa, e também o chapéu que a tia usa.
Os aparelhos para surdez que ela tem nos ouvidos são para a Carola.
Eles não são exatamente os que ela necessita, mas que os use mesmo assim, porque são caríssimos.
Os olhos da titia não são dela, são de vidro. Tirem-nos e nas órbitas vão encontrar a corrente de ouro para o Gustavo e o anel de brilhantes para o casamento da Katiuska.
A peruca platinada, com reflexos dourados, que a titia usa também é para a Katiuska, que vai brilhar, linda, em seu casamento.
Com amor, sua filha
Carmencita.
PS1: Por favor, arrumem uma roupa para vestir a tia para o enterro e mandem rezar uma missa pelo descanso de sua alma, pois realmente ela ajudou até depois de morta.
Como vocês repararam o caixão é de madeira boa (não dá cupim); podem desmontá-lo e fazer os pés da cama de mamãe e outros consertos em casa.
O vidro do caixão serve para fazer um porta-retrato da fotografia da vovó, que está, há anos precisando de um novo. Com o forro do caixão, que é de cetim branco (US$ 20,99 o metro) Katiuska pode fazer o seu vestido de noiva.
Na alegria destes presentes, não esqueçam de vestir a titia para o enterro!!!
Com amor,
Carmencita.
PS2: Com a morte de tia Josefa, tia Blanca caiu doente.. Façam os pedidos com moderação. Bicicleta não cabe nem desmontada e carburador de niva, modelo 1968, aqui ninguém ouviu falar.
Saúde e Paz!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 10 de Junho de 2010, 14:45
Então amados irmãos estudantes,
Quantas mamães treinam seus rebentos desde o primeiro dia para o estrelismo?
Quantas mamães zelosas, fizeram esforços acima do possível para que seus filhos participem dos concursos de bebê Johnson?
Quantas mamães e papais zelosos preparam suas filhas para as passarelas desde o primeiro passo?
Quantas mamães e papais zeloso peparam seus filhos para serem cracks desse ou daquele esporte sem se darem conta pelo menos se esse é o desejo de seus filhos?
É para isso que se prestam os Laços de família?
A lista poderia ser digitada ao infinito, mas fiquemos por aqui, pois penso que já deu para entender os porque dos chamamentos anteriores que procuro refletir...
Não tenho nenhuma intenção de ferir suscetilibilidades, mas de que adianta ficar colando textos de kardec, da codificação, e ficar tecendo elogios a isso ou aquilo?
Não seria melhor aproveitarmos esse magnífico espaço e esta bela oportunidade para refletirmos realmente no que interessa?
É muito fácil ser agradável, gentil, lisonjeiro... etc e tal...
Isso contribui para nossa elevação moral e ética?
Que a paz que o mundo não pode nos dar, mas que nosso amado mestre Jesus no-la prometeu possa estar no coração de cada um e para poder melhor apreciar este magnífico estudo, sem se envolver em melindres e melodramas pouco justificáveis, posto que conforme nos ensina a codificação: Somos todos irmãos, membros da sagrada família universal, e aqui estamos para aprender, não para ensinar nem aplaudir nem ser aplaudido...
Saúde e Paz a todos!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 10 de Junho de 2010, 15:11
A imagem que fazemos quando lemos algum artigo humanista, reflexivo seja de que indole de credo, é de que o expoente precisa assumir um papel de total isenção pessoal, e se drigir aos leitores, como professor...
Fico deveras intrigado quando vou a um estudo (por exemplo) do livro dos espíritas, e o dirigente, todo imperdigado, lê a pergunta e com um sorriso nos lábios vai perguntando de um a um o que ele pensa ser a resposta...
O dirigente então do estudo praticamente não ouve as respostas enquanto lê a contida no livro, para nos final como professor sábio, ler a mesma para os membros do grupo, sem nem siquer verificar se cada membro do grupo tem para sí um exemplar do livro dos Espíritos...
Da mesma maneira veja papais e mamães, e eu próprio o fiz quando jovem, ao ser informado de algo e em tendo surgido ocasião em familia expor de forma idêntica.
Os laços de familia não são forjados pelas concordâncias, meus irmãos...
Muito pelo contrário, são as discordâncias é que são as mais produtoras de efeitos positivos para nosso crescimento...
Porque temos tanto medo de discordarmos?
Porque tememos tanto não sermos compreendidos?
Nos laços de família é que se encontram as melhores oportunidade para que as discordâncias sejam discutidas, avaliadas, reavaliadas, aceitas ou rejeitadas...
Se continuarmos a manipular o discurso da paz, empurrando as discordâncias para depois, o entendimento cada vez ficará mais difícil, para os membros de uma familia e para a sociedade em geral.
Só os ditadores temem discordâncias e imprimem toda sorte de forças para obter concordâncias...
Saúde e Paz a todos!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Liandra Lilian em 10 de Junho de 2010, 15:13
Hoje a sociedade e a família perderam ao longo do tempo um laço importante que é amar o próximo.Antigamente eramos criados para forma uma família e ao redor dela nossa vida se espelhava. Mas os conceitos de família mudaram e bastante, como o conceito de sociedade também. A sociedade passou a dar mais importancia a vida material e seu crescimento financeiro perante a sociedade, a ganancia, o poder, o dinheiro e outros estão a frente da família, deixando de lado o amor, a caridade, a humildade e outros caminhos que nos levam ao crescimento espiritual. O que mais impera é ser o maior e não importa quem são as pessoas que temos que passar por cima para conseguir o que se quer, ficando cada vez mais longe de DEUS.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Felipa em 10 de Junho de 2010, 15:34
 Os laços sociais são necessarios para nossa evolução, sendo que os laços familiares e os laços sociais tem que andar de mãos dados um é o reflexo do outro por isso devemos ter a consciencia que os laços familiares é uma lei natural, mas també deveria ser uma lei feita pelo homem.
Deus quis que os homens aprendessem assim a se amar como irmãos”.
   (O Livro dos Espíritos, q. 774).
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: fhespanhol em 10 de Junho de 2010, 17:25
Fazer o bem ao próximo é uma premissa do espiritismo e segundo a doutrina uma forma segura de evolução espiritual. Sendo assim qual o primeiro local onde podemos exercer a caridade e o desprendimento? Na familia. Todos nós temos parentes desajustados que jogam fora as oportunidades que recebem da vida e de Deus e depois ficam reclamando da sorte e o pior querendo que nós os sustentemos, sem levar em conta que tudo pelo que estão passando são consequências de seus próprios desatinos. E culpam os outros e se revoltam quando não podemos auxilia-los prontamente, pois consideram-se injustiçados e acham que todos os familiares tem obrigação de ajuda-los sempre que ele solicitar.
Estes parentes acabam caindo no isolamento dos demais membros da família que passa a evitá-los pois os consideram uma dor de cabeça constante, porém pergunto: Será que tentar ajudar estes parentes trazendo a eles um pouco de juízo e compartilhando com ele alguns preceitos por nós aprendidos e que podem lhe ser úteis não será uma forma de melhorarmos a nós mesmos?
É claro que em muitos casos um "não" é mais proveitoso que um "sim", pois faz a pessoa refletir sobre os rumos que está dando a sua vida e a faz não se acomodar contando sempre com os outros, mas em determinadas ocasiões devemos fazer o máximo esforço para ajudar, como em um caso de despejo de moradia ou doença grave. É aí que entra nosso aprendizado no sentido de as vezes termos de abrir mão de algum conforto para prover aquele familiar tão necessitado no momento. Pois a ajuda no momento certo é fundamental para que o indivíduo sinta-se amparado e lembre que Deus está com ele.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: fhespanhol em 10 de Junho de 2010, 17:35
Daí creio ser este o papel da família. Nos ensinar a sermos caridosos e desprendidos de laços materiais. Ensinamentos que iremos adotar na sociedade como um todo, Pois ao nos depararmos com os desajustados que existem dentro do seio de nossa própria família passamos a compreender melhor os desajustes que existem fora dela e a olhar o outro não com desprezo e reprovação, mas como uma pessoa comum que como nós passa por problemas e provações e precisa de uma mão de vez em quando. Tiro este exemplo por mim mesmo, antigamente tinha raiva de certos comportamentos que via nas pessoas, mas com o tempo e o aprendizado de vida fui vendo que muito do que considerava errado nos outros também existe em mim e passei ao invés de criticar tentar auxiliar ao próximo o que vem me trazendo muito mais satisfação do que viver com raiva de todo mundo. As vezes uma simples frase do tipo: "Não coloque suas mãos aí, pois pode se ferir" pode lhe render um sorriso de gratidão que lhe iluminará o dia e bons fluídos que serão balsamo para seus próprios problemas. As vezes calar diante de uma pessoa exaltada e esperar que ela se acalme antes de voltar a falar com ela e aí sim tentar ajudar também se mostra uma prática muito proveitosa.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 10 de Junho de 2010, 17:45
É claro que em muitos casos um "não" é mais proveitoso que um "sim", pois faz a pessoa refletir sobre os rumos que está dando a sua vida e a faz não se acomodar contando sempre com os outros, mas em determinadas ocasiões devemos fazer o máximo esforço para ajudar, como em um caso de despejo de moradia ou doença grave. É aí que entra nosso aprendizado no sentido de as vezes termos de abrir mão de algum conforto para prover aquele familiar tão necessitado no momento. Pois a ajuda no momento certo é fundamental para que o indivíduo sinta-se amparado e lembre que Deus está com ele.
[/quote]
Boa Tarde,
Permita-lhe responder,
Quando estudamos a influência dos espíritos na nossa vida, sabemos que temos um espíritos guardião que nos acompanha e nos aconselha em nossa jornada. Quando não o seguimos sendo ele um espírito elevado , ele se afasta, e deixa que nós aprendemos por nós mesmo. Se for um obsessor, fica e nos intui de forma a nos conduzir mais ainda ao erro.
Eu pergunto a você, quando temos um membro de nossa fam´lia que o tempo todo nos prejudica ou comete sempre os mesmos erros, a ponto da família inteira se afastar,  você não acha que é a hora desta pessoa cair em si e arcar com seus erros para aprender?
Se ficarmos amparando o tempo todo, quando ele vai se dar conta se sempre o socorremos e aconselhamos sendo que ele não faz nada para melhorar?
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 10 de Junho de 2010, 19:27

Olá!

Física quântica aplicada à era da consciência
http://www.youtube.com/watch?v=g9WPRloGiFc&feature=PlayList&p=6F668F37FB7CD308&playnext_from=PL&playnext=1&index=19 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWc5V1BSbG9HaUZjJmFtcDtmZWF0dXJlPVBsYXlMaXN0JmFtcDtwPTZGNjY4RjM3RkI3Q0QzMDgmYW1wO3BsYXluZXh0X2Zyb209UEwmYW1wO3BsYXluZXh0PTEmYW1wO2luZGV4PTE5)
-----------------

Alberto Caeiro (Fernando Pessoa)

Vive, dizes, no presente;
Vive só no presente.

Mas eu não quero o presente, quero a realidade;
Quero as coisas que existem, não o tempo que as mede.

O que é o presente?
É uma coisa relativa ao passado e ao futuro.
É uma coisa que existe em virtude de outras coisas existirem.
Eu quero só a realidade, as coisas sem presente.

Não quero incluir o tempo no meu esquema.
Não quero pensar nas coisas como presentes; quero pensar nelas como coisas.
Não quero separá-las de si-próprias, tratando-as por presentes.

Eu nem por reais as devia tratar.
Eu não as devia tratar por nada.

Eu devia vê-las, apenas vê-las;
Vê-las até não poder pensar nelas,
Vê-las sem tempo, nem espaço,
Ver podendo dispensar tudo menos o que se vê.
É esta a ciência de ver, que não é nenhuma.


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 10 de Junho de 2010, 20:11
Então irmãos, amados do meu coração,
A pieguice é uma tendência primária no grande concerto dentro dos laços de família que precisa ser combatida na medida que o sexto sentido vai-se ampliando no revenir (não é Devanyr), da nossa personalidade...
Atualmente um bom estudo é a novela das 18:oo na globo...
(sem cachê.rrsrsrsrsrs)...
A pieguice, e um reflexo-produzido por um big espelho que ocorre nos relacionamentos dentro dos laços de familia que forma pano de fundo para nos cauterizar e nos impedir de vermos repetidos em nossos familiares erros que nós mesmo cometemos no passado e vivemos teimando em jogá-los para debaixo do tapete, fingirmos que desconhecemos e que já os superamos com nossa pseudo-sapiencia de vida e perdemos a oportunidade de fazer a coisa certa... Por culpa no cartório... Onde encontraríamos didática mais perfeita fora dos laços de familia? Então por que ficarmos teimando em fazermos prosélitos adotando eternas repetições do filosofar alheio para simplesmente ficarmos mostrando nossas caricaturas de gurus caçadores de prosélitos para justificarmos a parábolas das virgens desatentas que o mestre nos deixou... só para evitarmos contrariar melindres e mantermos nossas estatísticas em alta e elogios e aplausos que nos inflam ainda mais o ego...
Vaidade das vaidades... (eclesiátes)... Estudar a doutrina espírita é fazer aula prática nos embates da vida e com os embates da vida substituindo as cerimônias e dogmas que religiões e filosofias caçadoras de prosélitos e angariadoras de dizímos, e sócias de editoras anciosas pela venda de livros... de certa forma até úteis mas... ( perdão, irmão, mil perdôes antecipados,... não é pessoal é jeitimmmmmm...), editoras caçadoras de din-din....
Quem tiver ouvidos para ouvir...
Saúde e Paz a todos meus amados irmãos, que obtenham do mestre Jesus a paz que o mundo e os laços de familia não podem nos dar, mas só ele o Mestre dos Mestres pode nos proporcionar...
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 10 de Junho de 2010, 20:19
Amados irmãos estudantes,
Eu penso assim, nessa linha de raciocínio...
O Eclesiastes é uma psicografia antecipada ditada por André Luiz agora, substituindo Salomão....
Jísus, não estou falando que um é encarnação do outro nããããooooo.......
Saúde e Paz!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 10 de Junho de 2010, 20:33

Olá!

Física Quantica- Sistema de Crenças
http://www.youtube.com/watch?v=n7DnLkjzHB0&feature=related (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PW43RG5Ma2p6SEIwJmFtcDtmZWF0dXJlPXJlbGF0ZWQ=)
----------

Alberto Caeiro (Fernando Pessoa)

Quando a erva crescer em cima da minha sepultura,
Seja esse o sinal para me esquecerem de todo.
A Natureza nunca se recorda, e por isso é bela.
E se tiverem a necessidade doentia de «interpretar» a erva verde sobre a minha sepultura,
Digam que eu continuo a verdecer e a ser natural.


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: fhespanhol em 10 de Junho de 2010, 21:25
[]Quando estudamos a influência dos espíritos na nossa vida, sabemos que temos um espíritos guardião que nos acompanha e nos aconselha em nossa jornada. Quando não o seguimos sendo ele um espírito elevado , ele se afasta, e deixa que nós aprendemos por nós mesmo. Se for um obsessor, fica e nos intui de forma a nos conduzir mais ainda ao erro.
Eu pergunto a você, quando temos um membro de nossa família que o tempo todo nos prejudica ou comete sempre os mesmos erros, a ponto da família inteira se afastar,  você não acha que é a hora desta pessoa cair em si e arcar com seus erros para aprender?
Se ficarmos amparando o tempo todo, quando ele vai se dar conta se sempre o socorremos e aconselhamos sendo que ele não faz nada para melhorar?[]

Cara Hemcogliatti concordo com você, tem parentes que nos sugam e nos prejudicam. De modo que só nos resta nos afastarmos, porém assim como Deus ampara a todos mesmo aos que chegaram ao fundo do abismo também devemos procurar ajudar na medida do possível. Aí se mesmo assim ele não aprende realmente não há nada a fazer a não ser deixar ele procurar aprender por sí mesmo.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: macili em 10 de Junho de 2010, 21:32
Olá amigos

Muito bom este estudo.
Muito obrigada pelos ensinamentos.

Abaixo uma mensagem de Masaharu Taniguchi, líder religioso japonês e fundador da Seicho-No-Ie, que gostei muito e compartilho com todos do forum.

                                              ***
A Alegria Da Vida

Quando nosso aprimoramento espiritual é insuficiente, amamos  apenas determinadas pessoas e coisas. Amamos uma mulher, um homem, um  trabalho, um objeto... Mas, quando alcançamos um nível de  aprimoramento  espiritual, o nosso amor deixa de se restringir a determinadas pessoas e  coisas, e volta-se a Grande Vida Universal.

Servir a essa Grande Vida passa a constituir a nossa maior  alegria. E o regozijo da Grande Vida Universal reflete em nossa alma como  num espelho; e a paz espiritual que experimentamos é algo profundo, amplo,  sublime.

Todavia, mesmo depois de termos alcançado esse nível  espiritual, às vezes podemos voltar a servir apenas à nossa vida individual.
Se isso ocorrer, aquela sublime alegria da alma desaparece. Como lamentamos  quando perdemos a sublime alegria da alma depois de a termos experimentado uma vez! Nossa alma chora, e chorando se esforça para voltar ao modo de viver que consiste em servir a Grande Vida Universal.

Novamente passamos a caminhar, viver e progredir junto com a  Grande Fonte da Vida; reencontramos, enfim, a sublime alegria da alma que  havíamos perdido.

Essa alegria, que no princípio se faz sentir de modo suave e  sereno, gradativamente vai aumentando sua doçura e profundidade até  sentirmo-nos arrebatados pela intensidade dessa alegria. Compreendemos, então, que a Grande Vida do Universo impele-nos para o caminho do dever com  o único intuito de nos dar a oportunidade de experimentarmos essa alegria profunda. Aliás, a essa altura já deixa de existir, para nós, o caminho do  dever, existindo apenas o Caminho, o Caminho da Vida. O rígido senso do  dever desaparece da nossa mente e passamos a amar a Vida e a viver em  conformidade com ela.

A visão do mundo se transforma completamente. No princípio,  nós abandonamos a custo as alegrias pertencentes ao plano carnal e material,  e optamos, com esforço, pelas alegrias pertencentes ao mundo espiritual.
Mas, depois que conseguimos abandonar as alegrias pertencentes ao plano  carnal e material, começamos a sentir que o mundo inteiro está dirigindo a  nós canções de louvor. E constatamos, com surpresa, que todas aquelas alegrias que havíamos abandonado retornam a nós com cores muito vívidas do que antes.
A terra, o ar, os pais, os irmãos, as pessoas - tudo enfim, começa a parecer  satisfeito conosco, e, ao mesmo tempo, começamos a achar que tudo existe  para nos proporcionar alegria.

 Isso é comparável ao fato do Sol brilhar para alegrar os seres  vivos, e estes, recebendo seus abençoados raios, crescerem e se  transformarem em mil formas de belos coloridos, para alegrar o próprio Sol.

Masaharu Taniguchi




Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 10 de Junho de 2010, 22:43

Cara Hemcogliatti concordo com você, tem parentes que nos sugam e nos prejudicam. De modo que só nos resta nos afastarmos, porém assim como Deus ampara a todos mesmo aos que chegaram ao fundo do abismo também devemos procurar ajudar na medida do possível. Aí se mesmo assim ele não aprende realmente não há nada a fazer a não ser deixar ele procurar aprender por sí mesmo.
Com certeza, tudo deve ser tentado,inclusive perdoado, mas outra atitude de comportamento tem que ser levado em conta já que as anteriores não deram resultados.
Inclusive explicar francamente e com delicadeza o porquê para não haver dúvidas.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 10 de Junho de 2010, 23:22
Boa Noite a todos,

Filho do Bino, Penso que enquanto os membros das famílias não se conscientizarem que estão juntos para se harmonizarem e não num palco de hostilidade, e que isso depende muito da reforma intima de cada um . Se um não der o primeiro passo em direção a harmonia, nada pode ser feito.
Acredito que com o conhecimento da DE muitos podem compreender tanto desajuste.
Por mais que a mídia seja ostensiva e o comportamento da sociedade nos empurre para questões materiais. Temos que saber que o mais importante na vida são as relações bem estabelecidas.
Fica muito dificil . É muito difícil.
Não há quem não tenha problemas familiares e graves. As vezes por coisas pequenas que se tornam grandes e até insuportáveis porque o egoísmo está falando mais alto.
Se negar ajuda a um irmão só de forma corretiva e nunca por mágoa ou raiva.
Para isso tem que haver auto-estima elevada para não passar do próprio limite e enxergar a limitação do outro em compreender as nossas atitudes.

Um abraço
Hebe
Sempre uma análise serena e isenta de interesse pessoal é exemplo que vc e todos nos podemos dar...
Que a Paz que os laços de familia(consanguinea ou afim), nem o mundo pode nos dar mas que o Cristo Jesus no-la prometeu, esteja com voce sua familia, seus amigos, e com todos que assim o desejarem e acessarem com o poder de seus pensamentos isentos das paixões.
Saúde e Paz a todos!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 10 de Junho de 2010, 23:31
Primeiro passo para a harmonia...
Irmã, eu penso assim:
O primeiro passo para a harmonia, no seio da sociedade, dos laços de familia (consanguinea ou afim) não é absolutamente a nossa busca da santidade pessoal para nos mostrar e exemplificar santidade, em suma não  tentarmos ser gurus...
É parar, tentar parar, insistir em tentar parar, de se melindrar...
É parar, tentar parar, insistir em tentar parar, de temer ser incompreendido...
É parar, tentar parar, insistir em tentar parar, de não ser elogiado..
É parar, tentar parar, insistir em tentar parar, de temer errar...
É parar, tentar parar, insistir em tentar parar, de tentar parecer perfeito...
É parar, tentar parar, insistir em tentar parar, de mostrar-se sábio...
É parar, tentar parar, insistir em tentar parar, de deixar que nossos entes também errem, escorreguem, percam, como um dia erramos, escorragamos, perdemos...
Para isso didática melhor não existe fora dos laços de familia.
Saúde e Paz!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 10 de Junho de 2010, 23:59
Muito bom,
É por ai,
Só tem uma questão,sei que temos que olhar sempre pra frente, mas já reencarnamos com uma série de ressentimentos e mágoas que o véu do esquecimento não nos torna consciente.
Só o convívio pode nos fazer curar estas mágoas.
Já estabelecemos vínculos desde crianças com a família que entramos.
Daí a dificuldade que todos tem de acabar com as diferenças desde cedo e não fazer com que mágoas de outras reencarnações interfiram nas relações.
Quando temos pais equilibrados e cientes de suas obrigações fica mais facil, mas quando os pais é que são desajustados?
Vai depender, aliás tudo depende da nossa evolução para contornar esta situação.

Concordo irmã, acrescentaria apenas o seguinte:
Nem tudo vivido nos laços de familia, (consanguinea ou afim), é resgate, reparação, quitação de dívidas passadas...
É muito útil admitir que a grande maioria dos nossos perrengues adveem da vaidade das vaidades em achar que já sabemos e não precisamos mais aprender, que estamos aptos a ensinar porque nos sentimos eleitos, escolhidos, envaidecidos pelos elogios, premios recebidos, pequenas conquistas alcançadas, muitas vezes via  instruções inexatas de gurus interessados em nos cooptar para suas fileiras religiosas, seus interesses finandeiros, de interesses escusos, e até mesmo via sexto sentido...Tudo isso pode exacerbar o orgulho latente oriundo das era pré-cognitivas e nos propiciar esses perrengues, que em suma só duram até aprendermos...
Saúde e Paz!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 11 de Junho de 2010, 00:11
Aí quando chegamos muitas vezes em busca de ajuda, nos deparamos com gurus que não estão interessados em orientar para nos ajudar, mas em nos levar para o lado deles...
Então de acordo com a nossa insipiência, ignorância, credulidade ingênua, seja em grau familiar ou religioso, seja pela encarnação despreparada, ou pela busca insistente antes do tempo, poderemos sofrer reveses, chorosos, ate tristes, para nos temperar no encaminhar no revenir, nos proporcionar a têmpera necessária, antes de estarmos prontos para prosseguir nos caminhos evolutivos...
Saúde e Paz!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 11 de Junho de 2010, 00:16
Mais ou menos tipo assim:
Antes de sermos ricos e poderosos, porém produtivos, e ligados no bem comum...
Precisamos sofrer os revezes da pobreza, avareza, arrogância, para termos aquilatado em nossa psique que tudo isso é ruim... e não deve ser praticado...
Todavia esse aprendizado é sempre mais suave que quando em fase de resgate, em fase de prova e ou em fase de expiação...
Saúde e Paz!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 11 de Junho de 2010, 00:22
Quem já nasce em família rica? como fica?
Nem sempre que nasce em berço rico é necessariamente ruim.
Pode conviver com as posses que tem, sem ostentar, humilhar ou se sentir orgulhoso. Não precisa perdê-las para aprender.
O aprendizado real e necessário é o íntimo.
Exemplifique então as diferenças de resgate, prova e expiação.
Provas nós escolhemos
Expiação é imposta pela providencia divina
Resgates não estaria incluido em prova?
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 11 de Junho de 2010, 00:25
A imagem que fazemos quando lemos algum artigo humanista, reflexivo seja de que indole de credo, é de que o expoente precisa assumir um papel de total isenção pessoal, e se drigir aos leitores, como professor...
Fico deveras intrigado quando vou a um estudo (por exemplo) do livro dos espíritas, e o dirigente, todo imperdigado, lê a pergunta e com um sorriso nos lábios vai perguntando de um a um o que ele pensa ser a resposta...
O dirigente então do estudo praticamente não ouve as respostas enquanto lê a contida no livro, para nos final como professor sábio, ler a mesma para os membros do grupo, sem nem siquer verificar se cada membro do grupo tem para sí um exemplar do livro dos Espíritos...


Filho do Bino, boa noite...

Gostei muito da sua colocação... não tem nada mais enfadonho do que ir a um grupo de estudo e ficar ouvindo o coordenador simular que está coordenando....

Coordenação precisa de trabalho, estudo e muito, mas muito preparo mesmo.... e o preparo não é estar com as respostas prontas, é, sim, ESTUDAR junto, mas  com um pouco mais de conhecimento, pois não se sabe se algum companheiro do estudo conhece mais do que o coordenador...

E O Livro dos Espíritos é muito complexo para se acreditar que se pode entender apenas lendo...

Gostaria com tudo isso, de colocar a minha opinião sobre esse tema tão importante que é, também, o estudo, e o estudo sobre FAMÍLIA E SOCIEDADE então, nem se fala...

Se cada um de nós - e isso não é demagogia - estudasse realmente como se deve e procurasse colocar em prática cada item aprendido, conseguiríamos realizar, como o Cristo disse: o que Ele realizou e muito mais... afinal SOMOS DEUSES"!!!

E quando a família está desestruturada, toda a sociedade se desestrutura, pois é ela o espelho que se apresenta para fora das 4 paredes... e ela tá doente, tudo ao redor adoece.. como uma célula cancerosa que vai contaminando as outras...

E, já levantei essa questão, mas vou levantar de novo... COMO VAI O CULTO DO EVANGELHO NOS NOSSOS LARES???

Fica muito difícil manter a harmonia no lar sem o Evangelho!!

Abraços Fraternos

Gisella ;)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 11 de Junho de 2010, 00:32
Irmã, posso estar errado, mas penso assim:
resgate é algo pessoal... da nossa parte para com alguém ou para uma coletividade que no passado prejudicamos...
Prova é nossa confirmação pessoal de que aprendemos e vencemos certos vícios trazidos do instinto que insistimos em manter conosco e tornou-se digamos crônico no nosso psiquismo, seja por orgulho ou vaidade, teimosia, etc...
Saúde e Paz!


É isso mesmo... corretíssimo...

Abraços Fraternos

Gisella  ;)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 11 de Junho de 2010, 00:33


Abraços Fraternos

Gisella ;)
Prezada irmã,
Posso estar errado, mas penso assim porque um dia me senti assim e me foi ensinado assim, porém o que foi bom para mim, pode não ser remédio pra ninguém mais...
Todavia se servir para alguém, Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo:
"O QUE NÃO TEM REMÉDIO... REMEDIADO ESTÁ"...
Saúde e Paz!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 11 de Junho de 2010, 00:37
Boa Noite Gisella,
Acho importante o Evangelho no lar.
Mas veja bem, minha família sempre foi católica, meu marido era ateu e foi uma das pessoas mais nobres em sentimentos que eu já conheci.
Meu filho se tornou ateu a partir da morte do pai, também é uma pessoa boníssima.
Acho que a moral familiar independente da religião que siga ou não, tem haver com a evolução espiritual.
O evangelho no lar funciona quando todos estão dispostos, não pode de forma alguma ser tomado como obrigação.
Tenho certeza que meu filho, quando amadurecer mais e se tocar que não é porque ele rezava que o pai não lhe faltaria, deve voltar a crer.
Por enquanto não posso força-lo. Mas posso sim passar os ensinamentos morais que a DE ensina.
Um abço Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: aldapablo em 11 de Junho de 2010, 00:52
BOA NOITE AMIGOS ESTA MUITO BOM ESTE ESTUDO SOCIEDADE E FAMILIA  NÃO SEI POSTAR MAS ESTOU APRENDENDO MUITO COM VOCES ABRAÇOS A TODOS
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 11 de Junho de 2010, 01:07
Oi, Hebe, boa noite... (entre uma mexidinha em uma panela e outra, aqui estou eu... hahaha)

Concordo plenamente contigo, com todas as colocações que vc fez em relação ao Evangelho no Lar... por obrigação não funciona e posso te dizer isso com toda a certeza do mundo, pois vivi exatamente a mesma coisa que vc, com relação ao filho se tornar ateu. E posso te dizer... o amadurecimento faz com eles percebam que a vida é muito mais que isso que vemos... E isso já aconteceu com o meu...

Mas, nada importa de realizarmos o Evangelho no Lar sozinhos... fiz isso por muito tempo...
Convidava e  sempre ouvia um NÃO bem sonoro... Por isso procurava passar os ensinamentos nos conselhos do dia a dia, nas conversas informais e até, ... não riam... assistindo malhação!!!

Porém, não podemos esquecer dessa "arma" maravilhosa que temos ao nosso alcance para harmonizarmos o nosso lar, quando convidamos Jesus para entrar...

Com carinho

Gisella




;)Temos algumas coisas em comum

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 11 de Junho de 2010, 01:08
Expiação é imposta pela providencia divina

Bondoza irmã,
Aqui podemos também refletir assim, na minha forma de pensar...
Nada é imposto pela providencia divina, ...
Tudo já está definido pelas leis imutáveis da natureza, e nem Jesus, ousou, derrogar...
Não vim destruir a lei ou os profetas, antes confirmá-los...
Mas vinde a mim todos os que estão cansados e oprimidos que os aliviarei...
de que forma, ?? por serem eleitos??? por serem melhores??? por serem de sangue azul??? Arianos??? Cristãos??? Kardecistas??? Budhistas??? isto ou aquilo??
Tomai sobre vós o meu jugo, pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve... explicou Ele...
Pela humildade em admitir nossos enganos e nos desarvorarmos em ser gurus, mestres, donos da verdade e do saber...
Mas profitentes, estudantes, aprendizes...
Saúde e Paz!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 11 de Junho de 2010, 01:14
Quem já nasce em família rica? como fica?
Nem sempre que nasce em berço rico é necessariamente ruim.
Pode conviver com as posses que tem, sem ostentar, humilhar ou se sentir orgulhoso. Não precisa perdê-las para aprender.
O aprendizado real e necessário é o íntimo.


Oi, Hebe, eu de novo... desculpem-me mas as panelas também me chamam... hahahaha

Qto a essa sua colocação, gostaria de dizer o seguinte... se é que tenho condições para isso. Mas no próprio L. E, mas Leis Morais - no cap Lei do Progresso, Kardec indaga se o dinheiro é um atraso, se viveríamos melhor sem ele. Qual não foi a resposta dos Espíritos a ele?? Sem dinheiro, sem a fortuna não haveria Progresso!!!!

Claro que não precisamos passar pela pobreza, pela mendincância para aprender o valor do dinheiro.. que podemos ser humildes, honestos e benevolentes mesmo com ele...

O problema é que, muitas vezes, esquecemos a lição e o orgulho, a vaidade, a aspereza falam mais alto... aí, sim... se torna um débito a ser resgatado com as Leis Divinas... uma expiação...

O dinheiro bem empregado é uma dádiva, é um talento (olha ele aí de novo...) que tem seu porquê e sua importância...

Enrolei demais???  ::)  Me perdoem, mas não sou tão solta para escrever como para falar...  :D

Com carinho

Gisella ;)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 11 de Junho de 2010, 01:17
A questão religosa,
considero muito importante, pois na hora de problemas graves vejo muito desamparo em quem não crê em Deus.
Todos os problemas muito sérios na minha vida eu enfrentei com muita fé, mesmo sofrendo muito, tinha sempre a certeza que não estava sózinha.
Sempre disse isso ao meu filho, mas está muito dificl neste momento dele compreender, então deixei ele quieto.
Voltando ao estudo.

Filho do Bino
Mais ou menos tipo assim:
Antes de sermos ricos e poderosos, porém produtivos, e ligados no bem comum...
Precisamos sofrer os revezes da pobreza, avareza, arrogância, para termos aquilatado em nossa psique que tudo isso é ruim... e não deve ser praticado...
Todavia esse aprendizado é sempre mais suave que quando em fase de resgate, em fase de prova e ou em fase de expiação...
Saúde e Paz!
Desta forma, segundo sua explicação, sendo o resgate problemas pessoais, é exatamente o ponto nevraugico entre os membros da família.
Quando se diz que entre os familiares existem verdadeiros inimigos.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: allancardex em 11 de Junho de 2010, 02:45
Paz a Todos; muito salutar os debates, reconheço não ter conhecimento profundo sobre a DE,mas vou dar minha opinião. O que mais me impresiona é que a intolerancia,e o preconceito,está sempre presente na vida de pessoas que se julgam virtuosas. Geralmente é a grande mancha numa personalidade que tinha tudo para ser gentil e nobre. Conhecemos pessoas que são quase perfeitas mas que, de repente, acham que estão certas em alguma coisa e perdem a cabeça por causa disto.  Esta suposta boa relação entre a virtude e a intolerancia é um dos mais tristes problemas da raça humana e da sociedade. Na verdade,existem dois tipos de pecados; pecados do corpo e pecados do espirito;  Em certa parabola do Novo Testamento, o filho Prodigo abandona sua familia e sai pelo mundo,enquanto o irmão mais velho fica junto ao pai. Depois de muitas desgraças, o filho Prodigo resolve voltar, e o pai dá uma grande festa em sua homenagem.  Ao saber disso, o irmão mais velho revolta-se contra o pai; Não fiquei aqui ao seu lado este tempo todo, trabalhando,enquanto ele gastava sua herança?,pergunta...podemos considerar que o filho prodigo comete o primeiro tipo de pecado,enquanto o irmão,o segundo. A sociedade,curiosamente,garante saber qual dos dois tipos de pecado é o pior, e a sua condenação cai,sem sombra de duvida,sobre o filho Prodigo, mas será que estamos certos?..Não temos nenhuma balança para pesar o pecado dos outros,e "melhor" ou "pior" são apenas duas palavras do vocaabulario.  Aos olhos Daquele que é Amor, um pecado contra o Amor é cem vezes pior. Não existe nenhum vicio,ou desejo, ou avareza, ou luxúria, ou embriaguez que seja pior que um temperamento intolerante. Por tornar a vida amarga. por destruir comunidades, por acabar com muitas relações, por devastar lares, por sacudir homens e mulheres de suas bases, por tirar toda exuberancia da juventude. por seu poder gratuito de produzir misérias, a intolerancia não tem concorrentes.   Um abraço fraterno a todos.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: allancardex em 11 de Junho de 2010, 03:04
Boa noite irmãos;  Falei sobre intolerancia para justificar,ou desabafar talves, um fato marcante em minha vida,  Meu nome é Allan cardex, o cardex ficou assim grafado devido a um erro do cartorario, mas o fato marcante é que na época a igreja não aceitou me batizar por causa deste nome, então meu nome de batismo é Donizete,meu pai traduziu de Denizard, só consegui ser crismado e fazer minha primeira comunhão aos 15 anos quando um padre menos radical me aceitou na igreja, devo esclarecer aqui que nasci em familia catolica,minha mãe é inclusive ministra da eucaristia, o nome me foi dado porque minha avó o achava bonito,e como eu era o primeiro neto da familia ela pediu ao meu pai que o desse a mim..Confesso que muitas vezez pensei entrar na justiça para mudar devido aos transtornos que me causava, principalmente na escola, todo mundo vivia me perguntando se eu sabia quem era ALLAN KARDEC, decidi pesquizar,é descobri a doutrina espirita e o quanto representa, Hoje tenho orgulho do meu nome,e do meu antecessor, não tenho vergonha de professar minha crença no espiritismo, só que não consigo frequentar nenhum centro, passo mal e tenho que me retirar, busquei ajuda,mas todos me respondem que tenho que evoluir, porem confesso que sinto pavor, e o unico livro que não consigo ler é o livro dos mediuns, Alguem pode me ajudar?.....Abraços fraternal
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: fhespanhol em 11 de Junho de 2010, 03:15
Gostaria de sugerir a leitura do estudo :

As Mudanças na Família sob a Óptica Espírita
14º Encontro Sobre “O Livro dos Espíritos”

Palestra Virtual
Promovida pelo Canal #Espiritismo
http://www.irc-espiritismo.org.br (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5pcmMtZXNwaXJpdGlzbW8ub3JnLmJy)
e pelo Centro Espírita Léon Denis
http://www.celd.org.br (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5jZWxkLm9yZy5icg==)

Palestrante: Leonor Capeluto & Marina Ohana
Rio de Janeiro
24/02/1986

A questão 16 diz o seguinte:

<Moderador> [16] <Wania> Há pessoas que dizem que os laços de família são apenas resultado de costumes sociais. Como entender a questão das famílias terrenas e espirituais?

<Marina_e_Leonor> A constituição de laços de família é ume necessidade do Espírito. A família terrena é um instrumento para a construção da família espiritual. (t)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 11 de Junho de 2010, 03:20
Amigo Allancardex, boa noite..

Muito inteligente a sua colocação quanto à Parábola do Filho Pródigo, no que diz respeito ao erro moral e ao material..

Com toda a certeza o erro moral é infinitamente maior que o material, mas no que diz respeito à intolerância, tenho algo a considerar...

Por quê somos intolerantes??  :-\

Porque somos orgulhosos e egoístas! :-[

Caímos mais uma vez nas duas maiores chagas da humanidade... Acredito que os Espíritos Superiores têm razão, novamente...

E esses dois sentimentos dentro da família, ou fora dela, geram outras dores e sofrimentos e, até, outros sentimentos como ódio, inveja, ciúme... e por aí vai.

E, podemos citar uma perg de O Livro dos Espíritos:
q 886) Qual o verdadeiro sentido da palavra caridade, como entendia Jesus?

R.: Benevolência para com todos, indulgência com as imperfeições alheias e perdão das ofensas.

Nota de Kardec - O amor e a caridade são o complemento da lei de justiça, porque amar ao próximo é fazer-lhe todo o bem que está ao nosso alcance e que gostaríamos nos fosse feito a nós mesmos. Tal é o sentido das palavras de Jesus: Amai-vos uns aos outros como irmãos.
A caridade, segundo Jesus, não está restrita à esmola. Ela abrange todas as relações que temos com nossos semelhantes, quer sejam nossos inferiores, nossos iguais ou nossos superiores. Ela nos ordena a indulgência porque nós mesmos temos necessidade dela. Proíbe-nos de humilhar o infortúnio, contrariamente ao que se pratica muito frequentemente. Se uma pessoa rica se apresenta, tem-se por ela mil atenções, mil amabilidades; se é pobre, parece não haver mais necessidade de se incomodar com ela. Quanto mais sua posição seja lastimável, mais se deve respeitar antes de aumentar seu sofrimento e humilhação. O homem verdadeiramente bom procura realçar o inferior aos seus prórpios olhos, diminuindo a distância entre ambos.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Conforti em 11 de Junho de 2010, 03:46

          Olá, Gisella,

          Cito sua pergunta:
“Por quê somos intolerantes??”

          E a resposta que vc mesma deu:
“Porque somos orgulhosos e egoístas!”
 
          E, agora, eu lhe pergunto: “Porque somos orgulhosos e egoístas?” Será que a resposta é “simplesmente porque queremos ser!”?
         A amiga já se perguntou alguma vez porque estes são bons e aqueles são maus? Porque motivo uns escolheram o caminho do bem e outros o caminho do mal? Não será porque a escola da vida os levou até o ponto em que os primeiros já aprenderam a agir bondosamente, e em que os segundos ainda não aprenderam?
          Pense nisso.

          Até mais.
   
   





Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 11 de Junho de 2010, 04:03

          Olá, Gisella,

          Cito sua pergunta:
“Por quê somos intolerantes??”

          E a resposta que vc mesma deu:
“Porque somos orgulhosos e egoístas!”
 
          E, agora, eu lhe pergunto: “Porque somos orgulhosos e egoístas?” Será que a resposta é “simplesmente porque queremos ser!”?
         A amiga já se perguntou alguma vez porque estes são bons e aqueles são maus? Porque motivo uns escolheram o caminho do bem e outros o caminho do mal? Não será porque a escola da vida os levou até o ponto em que os primeiros já aprenderam a agir bondosamente, e em que os segundos ainda não aprenderam?
          Pense nisso.

          Até mais.




Amigo Coronel... concordo com você. Coloquei a pergunta e a resposta assim, digamos, taxativamente porque ainda somos egoístas e orgulhosos.

Se assim não fôssemos, provavelmente já não habitaríamos esse orbe. Mas é claro que já habitam aki espíritos de alto valor moral que devemos seguir como modelos e, é claro também, que a vida, às vezes, nos leva para caminhos tortuosos demais e nos faz desviar do caminho do bem. Isso porque nos falta confiança em nós mesmos e na Providência Divina, que sempre nos mostra os dois caminhos.

Por que uns conseguem seguir o caminho correto e outros não?? A resposta pode ser que cada um está num grau evolutivo diferente e já consegue perceber as "armadilhas" colocadas nesse mesmo caminho. Ou porque a porta larga é mais fácil de transpor do que a estreita.

E a vida social tem essa função: mostrar as duas portas, agora o transpor, é responsabilidade nossa..

Essas são os entendimentos que eu tenho... se tiver errada, por favor me corrija... Ficarei muito feliz em aprender!!!

Abraços Fraternos

Gisella ;)
   
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 11 de Junho de 2010, 13:42
(http://)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 11 de Junho de 2010, 14:19
Bom dia Gisella,
Estava tentando achar estas frases do Chico, mas só encontrei em PPS enorme e não quis postar.
São bem verdadeiras.
Preste atenção, às vezes o egoísmo e orgulho bate de frente com a auto-estima. As duas coisas são diferentes.

1)Podemos nos negar a ajudar quem quer que seja, por orgulho ferido ou egoísmo.
2)Podemos nos sentir culpados em não ajudar e ajudando irmos além do nosso limite nos prejudicando e prejudicando a outra pessoa que age como um verdadeiro vampiro te sugando as forças.

3) Podemos nos negar a ajudar por sabermos o nosso limite e não nos subjugarmos ao outro, e também por termos ciencia se continuarmos sempre a encobrir e passar a mão na cabeça do erro do outro só vai prejudicá-lo ainda mais.

Esta terceira opção por incrível que pareça, é a mais correta e a mais difícil, porque quando conseguimos agir desta forma é porque encontramos o nosso ponto de equilibrio, estamos com a auto-estima mais firme.
Como é difícil dizer não, eu tive que apanhar muito para entender isso  e acredito que muitos aqui também principalmente lidando com familiares que amamos..

Um abço
Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: fhespanhol em 11 de Junho de 2010, 14:46
Os africanos tem uma palavra para o que estamos tentando assimilar aqui. Ubuntu.

Ubuntu, uma palavra e muitos significados: amizade, solidariedade, compaixão, perdão, irmandade, o amor ao próximo. A capacidade de entender e aceitar o outro.

O prêmio Nobel da Paz, o bispo sul-africano Desmond Tutu, uma vez explicou: ubuntu é a essência do ser humano. Você não pode viver isoladamente, você não pode ser humano se é só.

Para outro Nobel da Paz, o ex-presidente Nelson Mandela, para ser feliz é preciso viver em coletividade, em harmonia com quem está a sua volta. Ou seja, tudo de bom que você pode sentir ou desejar a uma pessoa, os africanos resumiram em apenas seis letras.

Ubuntu para todos nós.
 
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 11 de Junho de 2010, 14:49
Hebe, querida...

Que sintonia a nossa hein??? Essas frases do Chico são muito certerias para o nosso fórum, não é mesmo??? :o

Estou de pleno acordo com vc... como é difícil ajudar sem atrapalhar, sem subjugar os outros às nossas vontades (só te ajudo se...), sem nos prejudicar, fazendo o que somos capazes, sem nos ferir e sem ferir ninguém...e, o mais difícil, sem querer nada em troca: ajudar por ajudar, se sentir feliz pelo outro... enfim..

É, amiga... mas tudo isso é aprendizado e nos serve para crescimento íntimo e para nossa vida de relação.

E, como dizia Jesus: "A tua fé te salvou!", isto é... se o outro não quer nossa ajuda, não podemos fazer nada, infelizmente...

Mas vamos tentando aqui, errando alí, mas, o mais importante é pensar assim: se Jesus tivesse no meu lugar, o que Ele faria??? (não que eu consiga agir assim sempre, mas procuro ter essa idéia na minha mente...) Pois assim vamos aparando o orgulho e o egoísmo até o dia em que conseguiremos transformá-los em humildade e altruísmo..

Ubuntu para todos nós (parodiando nosso irmão fhespanhol)
Com carinho

Gisella ;)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 11 de Junho de 2010, 15:02
(http://)

Amor conjugal

O grande rei dos persas, Ciro, durante uma de suas campanhas guerreiras, dominou o exército da Líbia e aprisionou um príncipe.

Levado à presença do conquistador ajoelhou-se perante ele o príncipe, e assim também os seus filhos e sua esposa. Os soldados vencedores, os generais da batalha, ministros e toda uma corte se juntou para tomar conhecimento da sentença real.

O rei persa coçou o queixo, olhou longamente para aquela família à sua frente, à espera de sua decisão e perguntou ao nobre pai de família:

Se eu te disser que te concederei a liberdade, o que poderias me oferecer em troca?

Rapidamente respondeu o prisioneiro:

Metade do meu reino.

Ciro continuou, paciente, a interrogar:

E se eu te oferecer a liberdade dos teus filhos, que me darás?

Ainda rápido, tornou a responder: A outra metade do meu reino.

Calmo, o conquistador lhe lançou a terceira pergunta:

E o que me darás, então, em troca da vida de tua esposa?

O príncipe sentiu o coração pulsar rapidamente no peito, parecendo arrebentar a musculatura. O sangue lhe subiu ao rosto, as pernas fraquejaram.

Reconhecia que, no anseio da liberdade dos seus, tinha oferecido tudo, sem se recordar da companheira de tantos anos, sua esposa e mãe dos seus filhos.

Foi só um momento mas, para todos, pareceu uma eternidade. Um sussurro crescente tomou conta do ambiente, pois cada qual ficou a imaginar o que faria agora o vencido.

Após aquele momento fugaz, ele tornou a erguer a cabeça e com voz firme, clara, que ressoou em todo o salão, disse:

Alteza, entrego a mim mesmo pela liberdade de minha esposa.

O grande rei ficou surpreso com a resposta e decidiu conceder a liberdade para toda a família.

De retorno para casa, o príncipe tomou da mão da esposa, beijou-a com carinho e lhe perguntou se ela havia observado como era serena e altiva a fisionomia do monarca persa.

Não, disse ela. Não observei. Durante todo o tempo os meus olhos ficaram fixos naquele que estava disposto a dar a sua própria vida pela minha liberdade.

*   *   *

Para quem ama, não há limites na doação. Quando dois seres se amam verdadeiramente dão origem a outras vidas e as alimentam, enquanto eles mesmos um ao outro sustentam, na jornada dos dissabores e das lutas.

O amor conjugal é, dentre as formas de amor, um dos exercícios do amor que requer respeito, paciência e dedicação. Solidifica-se através dos anos. E tanto mais se aprofunda quanto mais intensas se fazem as lutas e as conquistas de vitórias.

Para os que se amam profundamente não há lutas impossíveis, não existem batalhas que não possam ser vencidas.

*   *   *

Em todos os departamentos do Universo existe a mensagem do amor, que é o estágio mais elevado do sentimento.

O homem somente atinge a plenitude quando ama. Enquanto procura ser amado, sofre infância emocional.

Por isso, o importante é amar, mesmo que não se receba a recíproca do ser amado. O que é essencial é amar, sem solicitação.

 

Redação do Momento Espírita com base no conto
Olhando só para ele, do livro Lendas do Céu e da Terra,
de Malba Tahan, ed. Record e  pensamentos finais do
cap. 2 do livro Convites da vida, pelo Espírito
Joanna de Ângelis, psicografia de Divaldo Pereira Franco, ed. Leal.
Em 11.06.2010.

 
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 11 de Junho de 2010, 15:09
Bom dia Gisella,
A questão do limite da ajuda é muito mais complexa do que imaginamos.
Porque por um lado temos as religiões dizendo que temos quer ser bonzinhos e ajudar, colocando a todos numa situação de culpa enorme.

Existe a carência afetiva, pessoas que suportam tudo por uma migalha de amor e relacionamento.

Existe o egoísmo,pessoas que querem tudo para si e se negam a olhar o outro. E também de forma egoísta, tomam  conta da vida do outro se envaidecendo deste se tornar dependente e não deixam dar um passo sem que lhes consultem ( mães possessivas, são verdadeiros algozes).

De qualquer forma, desculpe eu me repetir a chave dos relacionamentos depende do conhecimento de si mesmo. Ame-se para poder amar.

Um abço
Hebe
 

Hebe, querida...

Concordo plenamente com vc, principalmente no que diz respeito à carência afetiva...


Trabalhando muito tempo na área da assistência e promoção social espírita, tive contato com gestantes socialmente carentes, que voltavam 2, 3 e até 4 vezes grávidas e, muitas vezes, de pais diferentes.

E, em um curso para a área, a acoordenadora nos questionou sobre o porque dessa situação: vários pais, e, o pior, homens que não as ajudavam... enfim...

A resposta dela é exatamente essa : carência afetiva!!! Elas "se dão" por migalhas de um sentimento que elas acreditam ser amor. Assim como nós... muitas vezes damos tudo de nós e esquecemos de nós mesmos.

Conhecer-se e conhecer seus limites é fundamental para qualquer área em que atuemos ... "Ama a teu próximo como a ti mesmo"  Jesus...

É, minha amiga Ele sabia das coisas"!!!!!

Abraços Fraternos

Gisella ;)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hauch em 11 de Junho de 2010, 19:04
Que o Amor de DEUS Recaia sobre todos Nós.

Achei a mensagem muito propícia ao tema, reflitão:

Professores diferentes

Entre familiares e amigos, encontras, na Terra, a oficina do teu burilamento.
Com raras excepções, todos apresentam problemas a resolver.
Problemas na emoção e no pensamento.

Problemas na palavra e na acção.
Problemas no lar e no trabalho.
Problemas no caminho e nas relações.

Prossegues, assim, junto deles, como quem respira ao pé de múltiplos instrutores num instituto de ensino.

Muitos reclamam trabalho, leccionando-te paciência, enquanto outros te ferem a sensibilidade, diplomando-te em sacrifício. Há os que te escandalizam incessantemente, adestrando-te em piedade, e aqueles que te golpeiam a alma, com as lâminas invisíveis da ingratidão, para que aprendas a perdoar.

E as lições vão surgindo, à maneira de testes inevitáveis.

Agora, é o esposo que deserta, dobrando-te a carga de obrigações, ou, noutras circunstâncias, é a esposa que se rebela aos compromissos, agoniando-te as horas...

Hoje, ainda, são os pais que te contrariam as esperanças, os filhos que te aniquilam os sonhos ou os amigos que se transformam em duros entraves no serviço a fazer.

Nenhum problema, entretanto, aparece ao acaso, e, por isso, é imperioso te armes de amor para a luta íntima.

Fugir da dificuldade é, muitas vezes, a ideia que te nasce como sendo o melhor remédio. Semelhante atitude, porém, seria o mesmo que debandar, menosprezando as exigências da educação.

Carrega, pois, com serenidade e valor o fardo de aflições que o pretérito te situa nos ombros, convicto de que os associados complexos do destino são antigos parceiros de tuas experiências, a repontarem do caminho, solicitando contas e acertos.

Seja qual for o ensinamento de que se façam intérpretes, roga à Sabedoria Divina te inspire a conduta, a fim de que não percas o merecimento da escola a que a vida te conduziu.

Ainda mesmo em lágrimas, lê, sem revolta, no livro do coração, as páginas de dor que te imponham, ofertando-lhes por resposta as equações do amor puro, em forma de tolerância e bondade, auxílio e compreensão.

Recorda que o próprio Cristo, sem débito algum, transitou, cada dia, na Terra, entre esses professores diferentes do espírito.

E, solucionando, na base da humildade, os problemas que recebia na atitude e no comportamento de cada um, submeteu-se, a sós, à prova final da suprema renúncia, à qual igualmente te submeterás, um dia, na conquista da própria sublimação — o único meio de te elevares ao clima glorioso dos companheiros já redimidos que te aguardam, vitoriosos, nas eminências da Espiritualidade.

Emmanuel
Do livro: Religião dos Espíritos


Irmão Hauch
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 11 de Junho de 2010, 20:54

Olá!

O primeiro ponto a ser compreendido é o ego. Uma criança nasce sem qualquer conhecimento, sem qualquer consciência de seu próprio eu. E quando uma criança nasce, a primeira coisa da qual ela se torna consciente não é ela mesma; a primeira coisa da qual ela se torna consciente é o outro. Isso é natural, porque os olhos se abrem para fora, as mãos tocam os outros, os ouvidos escutam os outros, a língua saboreia a comida e o nariz cheira o exterior. Todos esses sentidos abrem-se para fora. O nascimento é isso.

Nascimento significa vir a este mundo, o mundo exterior. Assim, quando uma criança nasce, ela nasce neste mundo. Ela abre seus olhos, vê os outros. O "outro" significa o tu.

Ela primeiro se torna consciente da mãe. Então, pouco a pouco, ela se torna consciente de seu próprio corpo. Este também é o outro, também pertence ao mundo. Ela está com fome e passa a sentir o corpo; quando sua necessidade é satisfeita, ela esquece o corpo. É desta maneira que a criança cresce.

Primeiro ela se torna consciente do você, do tu, do outro, e então, pouco a pouco, contrastando com você, tu, ela se torna consciente de si mesma. Essa consciência é uma consciência refletida. Ela não está consciente de quem ela é. Ela está simplesmente consciente da mãe e do que esta pensa a seu respeito. Se a mãe sorri, se ela aprecia a criança, se diz: "Você é bonita", se ela a abraça e a beija, a criança sente-se bem a respeito de si mesma.
Agora um ego está nascendo.

Através da apreciação, do amor, do cuidado, ela sente que é boa, ela sente que tem valor, ela sente que tem importância. Um centro está nascendo. Mas esse centro é um centro refletido. Ela não é o ser verdadeiro. A criança não sabe quem ela é; ela simplesmente sabe o que os outros pensam a seu respeito.

E esse é o ego: o reflexo, aquilo que os outros pensam. Se ninguém pensa que ela tem alguma utilidade, se ninguém a aprecia, se ninguém lhe sorri, então, também, um ego nasce - um ego doente, triste, rejeitado, como uma ferida; sentindo-se inferior, sem valor. Isso também é o ego. Isso também é um reflexo.

Primeiro a mãe - e mãe, no início, significa o mundo. Depois os outros se juntarão à mãe, e o mundo irá crescendo. E quanto mais o mundo cresce, mais complexo o ego se torna, porque muitas opiniões dos outros são refletidas.

O ego é um fenômeno acumulativo, um subproduto do viver com os outros. Se uma criança vive totalmente sozinha, ela nunca chegará a desenvolver um ego. Mas isso não vai ajudar. Ela permanecerá como um animal. Isso não significa que ela virá a conhecer o seu verdadeiro eu, não.

O verdadeiro pode ser conhecido somente através do falso, portanto, o ego é uma necessidade. Temos que passar por ele. Ela é uma disciplina. O verdadeiro pode ser conhecido somente através da ilusão. Você não pode conhecer a verdade diretamente. Primeiro você tem que conhecer aquilo que não é verdadeiro.

Primeiro você tem que encontrar o falso. Através desse encontro, você se torna capaz de conhecer a verdade. Se você conhece o falso como falso, a verdade nascerá em você. (Osho)


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 11 de Junho de 2010, 21:02

Olá!

" O Gosto da Liberdade - Ajaan Chah "

...Você sabe onde isso acaba? Ou você seguirá aprendendo assim?…Ou será que existe um fim?…Isso está bem, mas é o estudo externo, não o estudo interno. Para o estudo interno você tem que estudar estes olhos, estas orelhas, este nariz, esta língua, este corpo e esta mente. Esse é o estudo real. O estudo de livros é apenas o estudo externo, é realmente difícil terminá-lo.

Quando o olho vê a forma que tipo de coisas acontecem? Quando o ouvido, nariz e língua experimentam sons, aromas e sabores, o que acontece? Quando o corpo e a mente entram em contato como o tato e os estados mentais, que reações ocorrem? O desejo, a raiva e a delusão estão presentes? Nós nos perdemos nas formas, sons, aromas, sabores, tangíveis e humores? Esse é o estudo interno. Ele tem um ponto em que termina.

Se estudarmos mas não praticarmos, não obteremos nenhum resultado. É tal como a pessoa que cria vacas. Pela manhã ela leva a vaca para pastar, à tarde ela a traz de volta para o curral - mas ela nunca toma o leite da vaca. O estudo é bom, mas não deixe que seja só isso. Você deve criar a vaca e também tomar o seu leite. Você precisa estudar e praticar também para obter o melhor resultado.

Aqui, vou explicar melhor. É igual a uma pessoa que cria galinhas, mas que não coleta os ovos. Tudo que ela obtém é o estrume de galinha! Isso é o que digo para as pessoas que criam galinhas onde vivo! Tomem cuidado para que vocês não se tornem assim! Isso significa que nós estudamos as escrituras mas não sabemos como nos soltar das nossas contaminações, nós não sabemos como "empurrar" o desejo, a raiva e a delusão da nossa mente. Estudar sem praticar, sem esse "abandono", não produz resultados. É por isso que comparo com alguém que cria galinhas mas que não recolhe os ovos, ela apenas colhe o excremento. É a mesma coisa.

Por causa disso, o Buda queria que estudássemos as escrituras e que então abandonássemos as ações prejudiciais praticadas através do corpo, linguagem e mente e para que desenvolvêssemos as ações benéficas através do corpo, linguagem e mente. O real valor da humanidade se realiza através das nossas ações com o corpo, linguagem e pensamento. Mas se apenas falarmos de maneira correta, sem agirmos de acordo, ainda não estará completo. Ou, se praticarmos ações benéficas mas a mente ainda não estiver bem, isso não estará completo. O Buda ensinou para que desenvolvêssemos a ação correta, a linguagem correta e o pensamento correto. Esse é o tesouro da humanidade. O estudo e a prática, ambos, precisam ser benéficos.

O Caminho Óctuplo do Buda, o caminho da prática, possui oito elementos. Esses oito elementos são nada mais do que este corpo: dois olhos, duas orelhas, duas narinas, uma língua e um corpo. Esse é o caminho. E a mente é aquela que percorre o caminho. Portanto, ambos, o estudo e a prática existem no nosso corpo, linguagem e mente.

Você já viu escrituras que ensinem sobre alguma outra coisa que não seja o corpo, a linguagem e a mente? As escrituras ensinam apenas isso; nada mais. As contaminações nascem aqui. Se você as conhecer elas morrerão exatamente aqui. Portanto, você deve compreender que a prática e o estudo, ambos, existem exatamente aqui. Se estudarmos na medida exata poderemos saber tudo. É como a nossa linguagem: falar uma palavra que seja uma Verdade é melhor do que toda uma vida de linguagem incorreta. Você entende? Quem estuda mas não pratica é como uma concha em uma sopeira. Ela está na sopeira todos os dias mas não conhece o sabor da sopa. Se você não praticar, mesmo que estude até o dia da sua morte, não conhecerá o Gosto da Liberdade!


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Conforti em 11 de Junho de 2010, 21:42

          Olá, Gisella,
          Você está certa. O que eu quis foi fazer vc pensar em qual o motivo de sermos tão descumpridores da lei de Deus, de sermos tão errados em nossas ações. Não será porque somos, ainda, cheios de ignorância, portadores de compreensão ainda deficiente para discernir o bem e o mal?  
          Pergunto isso porque a DE sempre se refere a penas, punições, arrependimento que, sem dúvida, se relacionam a erros e representam sofrimentos.
          Não me refiro a expiações que, segundo a doutrina, são sofrimentos pelos quais, todos nós, obrigatoriamente (!!!), temos de passar no processo evolutivo. (Fato que não se harmoniza com a visão de um infinito amor, onipotencia e onisciencia).
          Se todos agimos, como você mesma disse (e a doutrina também diz), de conformidade com o grau de aprendizado que possuímos, isto é, pelo que as lições que a escola da vida nos proporcionou, porque se falar de penas e penalidades? De mundos de expiação?
          Se o espírito está lá atrás, agindo erradamente. porque não aprendeu ainda a agir com correção, deverá ser penalizado por isso? Passar por castigos e sofrimentos (e que sofrimentos!) muitas vezes inenarráveis por sua intensidade e por sua duração no tempo?! Cabe, ao espírito, responsabilidade pelo fato de ainda estar atrasado no seu aprendizado?
          A doutrina, estranhamente para mim, afirma que sim! Senão, porque as penas e a citação de que se mostrar arrependimento (arrependimento por ter feito algo que, por sua ignorância, não sabia que era errado) as penalidades lhe poderão ser atenuadas?
          Compreendeu minha questão? Não fui confuso? Sofrimentos aplicados ao que ainda não aprendeu a agir corretamente, bondosamente! Ele é culpado por isso?
Se é a vida que ainda o mantém nesse ano escolar?

          Até mais.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 11 de Junho de 2010, 21:55
Dim Dim, Não existe aprendizado completo sem vivencia.
Um abço
Hebe

É, amiga Hebe?

Depende do que se considere aprendizado e vivência. A percepção destas palavras tem muitas e muitas interpretações. Muitas e muitas ilusões que a morte se encarregará de apagar. A morte deixa tudo a nu, quer queiramos quer não.


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 11 de Junho de 2010, 22:20
Toda sabedoria do espírito vem da vivencia seja nesta encarnação ou na outra.
Como disse Chico, estamos aonde devemos estar, na família que devemos ter, no ambiente que nos é propício.
Tudo para nossa evolução.
Sendo o mundo espiritual real, e aqui uma ilusão, é aqui que estamos para aperfeiçoamento. Portanto tudo está na medida certa.
UM abraço Hebe

Sendo assim, amiga Hebe, e eu concordo, o nosso livre arbítrio resume-se a aquiescer os desígnios de Deus. Nada mais. O resto são ilusões.


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 11 de Junho de 2010, 22:31
Até que enfim Dim Dim,
Acho que finalmente entendi o que é esta ilusão de que tanto você fala.
Um abço
Hebe


A ilusão é tudo o que não é espiritual, consciência, incluindo nós próprios quando vistos com a percepção material, amiga Hebe.


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 11 de Junho de 2010, 22:33
Sei, Dim Dim
Mas é aqui que estamos para evoluir. Se mulher ou homem, sendo Hebe ou não, tendo filho ou não, tenho que vivenciar aqui, para evoluir.
Um abço
Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 12 de Junho de 2010, 00:00

          Olá, Gisella,
          Você está certa. O que eu quis foi fazer vc pensar em qual o motivo de sermos tão descumpridores da lei de Deus, de sermos tão errados em nossas ações. Não será porque somos, ainda, cheios de ignorância, portadores de compreensão ainda deficiente para discernir o bem e o mal?   
          Pergunto isso porque a DE sempre se refere a penas, punições, arrependimento que, sem dúvida, se relacionam a erros e representam sofrimentos.
          Não me refiro a expiações que, segundo a doutrina, são sofrimentos pelos quais, todos nós, obrigatoriamente (!!!), temos de passar no processo evolutivo. (Fato que não se harmoniza com a visão de um infinito amor, onipotencia e onisciencia).
          Se todos agimos, como você mesma disse (e a doutrina também diz), de conformidade com o grau de aprendizado que possuímos, isto é, pelo que as lições que a escola da vida nos proporcionou, porque se falar de penas e penalidades? De mundos de expiação?
          Se o espírito está lá atrás, agindo erradamente. porque não aprendeu ainda a agir com correção, deverá ser penalizado por isso? Passar por castigos e sofrimentos (e que sofrimentos!) muitas vezes inenarráveis por sua intensidade e por sua duração no tempo?! Cabe, ao espírito, responsabilidade pelo fato de ainda estar atrasado no seu aprendizado?
          A doutrina, estranhamente para mim, afirma que sim! Senão, porque as penas e a citação de que se mostrar arrependimento (arrependimento por ter feito algo que, por sua ignorância, não sabia que era errado) as penalidades lhe poderão ser atenuadas?
          Compreendeu minha questão? Não fui confuso? Sofrimentos aplicados ao que ainda não aprendeu a agir corretamente, bondosamente! Ele é culpado por isso?
Se é a vida que ainda o mantém nesse ano escolar?

          Até mais.


Meu caro Coronel...

Todos os principiantes da Doutrina Espírita têm os mesmos questionamentos que você, mas acredito que, pelas colocações que você faz, neófito você não é.

Mas, segue o meu aprendizado...

Nós, como filhos de um Pai de Amor e de Bondade (e não duvido disso), Ele quer nos educar, assim como ensinamos nossos filhos...

Só porque amamos nossos filhos, não vamos educá-los?? Os ensinamos com todo amor que possuimos, mas mesmo assim eles erram... não devemos corrigí-los??

O irmão perguntou porque somos penalizados se ainda não aprendemos... mas os Espíritos Superiores responderam a Kardec na questão 621 de O Livro dos Espíritos que a Lei de Deus está escrita na consciência e na questão 621 b, Kardec pergunta que "Posto que o homem carrega na sua consciência a Lei de Deus, que necessidade haveria de a revelar (aos homens)? Os Espiritos Superiores respondem: Ele a esquecera e menosprezara: Deus quis que lhe fosse lembrada.
Isso nos mostra que conhecemos a Lei, portanto temos que dar conta dos nossos atos impensados.
E, a Misericórdia Divina é tão grande, que vê a intenção dos nossos atos e, com isso, cada um de nós deverá "ficar de castigo" segundo essas mesmas intenções.
Aquele que faz o mal por simples prazer, não pderá receber a mesma "pena" por apenas ter roubado um pão para comer, não é mesmo??? Se é assim nas leis humanas, que regem nossa vida de relação, como não agirá a Divina Lei??

E, me desculpe, meu amigo, se não acreditarmos na Justiça e na Bondade Divinas, não conseguiremos sair do lamaçal que nos encontramos...

E para não fugirmos do assunto do estudo, na questão 616, os Imortais responderam a Kardec que "A harmonia que rege o universo material e o universo moral está fundada sobre as leis que Deus estabeleceu para toda a eternidade", ou seja, vivendo no mundo de relações, estamos TODOS constantemente inseridos nessas mesmas leis, agindo ou não de conformidade com elas.

Abraços Fraternos

Gisella ;)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Metáfora em 12 de Junho de 2010, 01:50
Entendo que, como na consciência temos noção do divino, apenas somos "cobrados" quando agimos contrariamente ao que nossa consciência nos guia. Acredito (me clareiem se penso errado), que a consciência cresce de acordo com a nossa evolução espiritual. Assim, não "pagamos" por nossa ignorância até aquele estágio, mas pelo que já sabemos e não praticamos, ou praticamos em desacordo com o que manda nossa consciência já adquirida.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 12 de Junho de 2010, 02:15
Metáfora,
Todos nós sabemos quando erramos, basta contrariar as Leis Universais.
Sempre se fala orai e vigiai. Todas as emoções ruins que nós emitimos , nos fazem mal ou mal a alguem. Ninguem aqui deixou de errar e acertar isso até independe de conhecer a DE ou não.
Podemos passar a ter consciencia com o amadurecimento, mesmo não seguindo religião alguma.
Obvio que saber que está errando e permanecer no erro é pior.
Uma abço
Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Edna☼ em 12 de Junho de 2010, 02:35

     "O sábio para ser feliz, olha abaixo de si e jamais acima, a não ser para elevar sua alma até o infinito."
                                         Allan Kardec


Egoísmo e Orgulho

É fato reconhecido que a maior parte das misérias da vida provém do egoísmo dos homens. Desde que cada um pensa em si sem de pensar nos outros e  ainda só quer a satisfação dos próprios  desejos, é natural que a procure a todo preço, sacrificando embora os interesses de outrem, quer nas pequenas, quer nas maiores coisas, tanto na ordem moral, como na material. Daí todo o antagonismo social, todas as lutas, conflitos e misérias, visto como cada um quer por o pé adiante dos outros.

O egoísmo tem origem no orgulho. A supremacia da própria individualidade arrasta o homem a considerar-se acima dos demais. Julgando-se com direitos preferenciais, molesta-se por tudo o que, em seu entender, o prejudica. Naturalmente a importância que,  por orgulho, se atribui, o torna naturalmente egoísta.

O egoísmo e o orgulho nascem de um sentimento natural: o instinto de conservação. Todos os instintos têm razão de ser e utilidade, pois que Deus não faz coisa  inútil. Deus não criou o mal; é o homem que o produz por abuso dos dons divinos, em virtude  do livre arbítrio.

Este sentimento contido em justos limites é bom em si, a sua exageração é que o torna mau e pernicioso. O mesmo acontece  às paixões, que o homem desvia do seu fim providencial. Deus não criou o homem egoísta, mas simples e ignorante; foi o homem que, ao malversar o instinto, que Deus lhe deu para a própria conservação, se tornou egoísta e orgulhoso.

Os homens não podem ser felizes enquanto não viverem em paz, isto é,  enquanto não forem animados pelos sentimentos de benevolência, indulgência e  condescendência recíprocas e enquanto procurarem esmagar uns aos outros. A caridade e a fraternidade resumem todas as condições e deveres sociais, mas reclamam abnegação. Ora a abnegação é incompatível com o egoísmo e com o orgulho; logo, com estes vícios não pode haver verdadeira fraternidade e, em consequência, igualdade e liberdade; porque o egoísta e o orgulhoso tudo querem para si. Serão sempre eles os vermes roedores de todas as instituições progressistas e, enquanto reinarem, os mais generosos sistemas sociais, os mais sabiamente combinados, cairão aos golpes deles.

                                                                           Allan Kardec
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Edna☼ em 12 de Junho de 2010, 02:43
Laços de Família

•   Casamento

"O casamento, ou seja a união permanente de dois seres   é um progresso na marcha da Humanidade. A abolição do casamento sobre a sociedade humana seria uma regressão à vida dos animais."  (Livro dos Espíritos)

"O estado de natureza é o da união livre e fortuita dos sexos. O casamento constitui um dos primeiros atos de progresso nas sociedades humanas, porque estabelece a solidariedade fraterna e se observa entre todos os povos, se bem que em condições diversas. A abolição do casamento seria, pois, regredir à infância da Humanidade e colocaria o homem abaixo mesmo de certos animais que lhe dão o exemplo de uniões constantes." (Allan Kardec)

A constituição da família é um progresso do homem, devendo, assim, fortalecer os laços familiares, pois é através do reduto doméstico que inicia a evolução da Humanidade.


•   Celibato

Viver o celibato voluntário não representa um estado de perfeição, os que assim vivem, por egoísmo, desagradam a Deus e enganam o mundo. Entretanto, o celibato das pessoas que se devotam mais inteiramente ao serviço da Humanidade, é meritório, pois é feito para o bem; quanto maior o sacrifício, maior o mérito."  (Livro dos Espíritos)

"Se o celibato, por si mesmo, não é um estado meritório, já não se dá o mesmo quando constitui, pela renúncia às alegrias da vida familiar, um sacrifício realizado a favor da Humanidade. Todo sacrifício pessoal visando ao bem e sem segunda intenção egoísta, eleva o homem acima da sua condição material." (Allan Kardec)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Edna☼ em 12 de Junho de 2010, 02:50
Laços de Família

O próximo mais próximo

O mais importante ensinamento de Jesus é: amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo. Próximo é toda a humanidade sem qualquer exclusão, compreende até adversários e inimigos. Também é certo reconhecer o próximo nas diversas formas de vida como os animais e os vegetais.

É bom lembrar, ainda, que o amor ao próximo compreende amarmos  a nós mesmos. Quando somos capazes disso, alcançamos plenas condições de dedicar amor ao próximo e assim alcançar harmonia com a criação de Deus, condição que nos capacita amar o Criador.

Para realizar o ensinamento de Jesus, superação e doação são condições a serem preenchidas ao longo de nossas oportunidades encarnatórias e em nossa permanência no plano espiritual. É uma tarefa desafiadora, mas capaz de oferecer a maior recompensa na vida, que é a felicidade.

As mais efetivas condições para o exercício do amor ao próximo são encontradas no ambiente familiar. Podemos dizer que as pessoas encontradas nesse ambiente representam o que podemos chamar de nosso próximo mais próximo.

Família

 A família com suas oportunidades e dificuldades favorece o aprimoramento da vida em comum de cônjuges, pais, filhos, irmãos, noras, genros e demais parentes.

A reunião de pessoas em um mesmo núcleo familiar acontece segundo compromissos e necessidades de natureza espiritual. Nessa ocasião são examinadas oportunidades de crescimento espiritual mediante desenvolvimento de novas capacidades de relacionamento e pela superação de dificuldades registradas em vidas anteriores. Com esse propósito, as pessoas assumem compromissos para que a encarnação ocorra no mesmo núcleo familiar como cônjuges, pais, filhos ou outro grau de parentesco.

A maior parte das famílias surge pela necessidade de vencer dificuldades e poucas decorrem de afinidades já conquistadas. Isso explica porque a maioria dos lares são cenários de difícil convivência.

A condição de formação das famílias por compromissos assumidos no plano espiritual e as dificuldades naturalmente encontradas precisam ser consideradas para que haja sucesso. Muitas vezes diante das dificuldades se diz: eu não pedi para nascer. Nada mais equivocado. As oportunidades encarnatórias são de tal importância e o correto é dizer que até imploramos para que isso aconteça.

A nossa responsabilidade na família é contribuir de todas as maneiras para que as dificuldades de convivência sejam superadas. O nosso sucesso será pleno quando conquistarmos os  familiares como nossos melhores amigos.

continua...

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Edna☼ em 12 de Junho de 2010, 02:51
continuando...

O livro “Sinal Verde” de André Luiz, psicografado por Francisco Candido Xavier, oferece recomendações capazes de orientar comportamentos e atitudes no ambiente familiar. Nos capítulos 4, 5 e 6, podem ser apreciadas as recomendações apresentadas a seguir.
 
O lar é nossa melhor oportunidade

O lar é nossa principal oportunidade de aprender e incorporar hábitos e atitudes que nos capacitem amar. Se você não sabe tolerar, entender, abençoar ou ser útil a oito ou dez pessoas do ninho doméstico, de que modo cumprir os seus ideais e compromissos de elevação perante a humanidade? A parentela é um campo de aproximação, jamais cativeiro.
 
Para favorecer uma atmosfera de paz e harmonia
 
a.    Nunca fale aos gritos, abusando da intimidade com os entes queridos.

b.    Utilize os pertences caseiros sem barulho, poupando o lar do desequilíbrio e perturbação.

c.    Abstenha-se de comentar assuntos escandalosos ou inconvenientes.

d.    Em matéria de doenças, fale o estritamente necessário.

e.    Converse edificando a harmonia

f.     Se você tem pressa de sair, atenda ao seu regime de urgência com serenidade e respeito, sem estragar a tranquilidade dos outros.

Seja solução no lugar de ser problema
 
g.    Aprenda a servir-se, tanto quanto possível, de modo a não agravar as preocupações da família.

h.    Quantas vezes um problema aparentemente insolúvel pede tão somente uma palavra calmante  para ser resolvido?
 
Elogios no lugar de críticas
 
i.    Procure algum detalhe caseiro para louvar o trabalho e o carinho daqueles que lhe compartilham a existência.

j.    Não se aproveite da conversação para entretecer apontamentos de crítica ou censura, seja a quem seja.
 
Entre cônjuges - Reconhecer, respeitar e valorizar as diferenças
 
a.   É preciso reconhecer a diversidade dos gostos e vocações daquele ou daquela que se toma para compartilhar-nos a vida.

b.   Não deprecie os ideais e preocupações do outro.

c.    Antes de observar os possíveis erros ou defeitos do outro, vale mais procurar-lhe as qualidades e dotes superiores para estimulá-los ao desenvolvimento justo.
 
Experiência doméstica

a)   Aprendamos a ouvir sem interromper os que falam à mesa doméstica, a fim de escutar com segurança as aulas da vida.

b)   Aconselhe a criança e ajude-a na formação espiritual, isso é obrigação de quem orienta, mas respeite os adultos em suas escolhas, porque os adultos são responsáveis e devem ser livres nas próprias ações, tanto quanto você deseja ser livre em suas idéias e empreendimentos.

c)   O lar é um ponto de repouso e refazimento, nunca mostruário de móveis e filigranas, conquanto possa e deva ser enfeitado com distinção e bom gosto, tanto quanto possível.    
 
Fonte: O texto é de autoria de Leonardo Kurcis, (que gentilmente me autorizou usá-lo para fins de estudo). ;)
 
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dora cerioti em 12 de Junho de 2010, 04:53


querida edna, adorei o tema do estudo.
acho mesmo que a familia e o maior dom de Deus para nos a escola da evolução, e nela onde mais aprendemos a amar e perdoar,

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 12 de Junho de 2010, 05:05

Sei que este assunto está longe de acabar e muito estudo ainda vem por ai,mas
acho que por tudo que foi escrito  aqui , já dá para refletir e fazer um auto-exame das nossas relações com nossas famílas, não só consanguineas, que são a nossa maior prova , mas as nossas relações de um modo geral.
Ninguem vai virar Santo de uma hora pra outra, mas podemos pensar o quanto somos rigidos e cultivamos mágoas infindas.
Vou dormir agora, porque esta cidade que eu moro é uma geladeira.
Desejo a todos uma Boa Noite.
Muita paz e luz
Um bjo Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Edna☼ em 12 de Junho de 2010, 13:51
Um coração feliz é o resultado inevitável de um coração ardente de amor!”

                                                       (Madre Teresa de Calcutá)


Dada a importância da relação afetiva em nossas vidas, segue um texto para refletirmos neste dia que se fala de amor...

 http://shinyashiki.uol.com.br/index.php/artigos-detalhe/5/o-medo-de-amar (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3NoaW55YXNoaWtpLnVvbC5jb20uYnIvaW5kZXgucGhwL2FydGlnb3MtZGV0YWxoZS81L28tbWVkby1kZS1hbWFy)

Muito amor em seus corações.

Edna ;)

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 12 de Junho de 2010, 14:23
Edna , Li o Texto
Pricipalmente quem já teve relacionamentos ou muito dificeis ou muito bom.

Encontro em amigas minha , principalmente na minha faixa etária:

Pessoa que teve um casamento ótimo e foi interrompido por viuvez. Recorre ao erro de procurar alguem igual e faz sempre a comparação, o nível de exigência é altíssimo e irreal, porque nunca vai encontrar ninguem que a satisfaça.

Pessoa que teve casamentos péssimos, sofreram demais, fecham a guarda e entram numa solidão imensa ou se envolvem com qualquer um colocando toda a sua carência afetiva quase que cegamente e se decepcionam de novo.

Pessoas que já se acostumaram pelo tempo a ficar sozinhas e não conseguem dividr o espaço, porque tudo os incomoda.

Homens que se iludem em se relacionar só com meninas mais jovens, ou para se auto-afirmarem, ou para ter o domínio da situação.
Idem com mulheres que pegam meninos muito mais novos.
Não tem ai da minha parte nehum preconceito, tem relações com diferença de idade que dão super certo também.
Existe mesmo um boicote emocional grave, nas relações humanas.


Fora filhos do primeiro casamento que interferem assim como a família de um modo geral que não vivencia e julga que o relacionamento é por interesse, ou se este serve para aquele ou não.

Este texto é muito bem colocado. Cabe a todos nós refletir sobre isso ,sim

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 12 de Junho de 2010, 14:30

Olá!

Zen Budismo: prática na vida pessoal e coletiva
http://www.youtube.com/watch?v=dgq7gS15iRI&feature=player_embedded (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWRncTdnUzE1aVJJJmFtcDtmZWF0dXJlPXBsYXllcl9lbWJlZGRlZA==)


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 12 de Junho de 2010, 14:38
Então amados irmãos estudantes,
Espero que as colocações que faço neste post não sejam interpretadas como crítica ao postado sobre o nobre Ciro...
Quero apenas traçar um paralelo entre o Sonho do que seja o amor e o que a nobre dirigente coloca acerca do medo de amar...
Então a titulo de estudo das causas das "rusgas" nos laços de familia penso assim:
Como não temer amar uma pessoa que sonha tão alto, se reparo que nem o psquismo coletivo é capaz de tornar esse sonho em realidade?
Quanto mais eu apenas estudante do amor que ainda nem siquer saiu um ponto acima da média?
Para ter esse amor sonhado pelos devaneios, que são reais, posto que conheço inumeros casais que Ela esperando encontrar Nele o que Ciro manifestou à esposa, se lançam no casamento e Ela faz desse sonho uma exigência para sentir-se feliz. Eu que ainda vou precisar percorrer longo caminho conforme orienta o Eclesiastes (tempo para tudo, ou exercício de vaidade e ilusão). posto que para dar terei que já o ter entronizado, em meu eu visto que ninguém dá o que não tem... Mas sonhar é livre e muitas vezes é incentivado pelos gurus-pavões que alardeiam belas estórias só para incentivar minhoquinhas a nadar mais rápido que os peixes...
Contruimos sobre rochas ou construiremos sobre a areia?
Não é critica, repito, é para pensar...
Saúde e Paz!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 12 de Junho de 2010, 14:53
Filho do Bino,
Muito bem colocado.
Quantas  idealizam o parceiro e depois ao depararem na com a realidade se decepcionam ?
É mais comum que possa imaginar.
Quando amamos alguem, amamos com qualidade e defeitos e não o príncipe encantado da carochinha.
Muitos csam achando que com o casamento a pessoa vai mudar. Ninguem muda, a relação vai amadurecendo.

No meu caso foi fácil pois tive um longo namoro ( 7 anos), quando casamos já nos conheciamos muito, e o casamento foi muito feliz.

O amor próprio influe muito na escolha errada, colocar o outro com a espectativa que ele tem que ser perfeito e suprir todas as suas carencias , é muito pesado. Sentimento de posse também é terrível, sufoca. Voce é fiel porque esta satisfeito com a relação, não precisa ser cobrado isso do parceiro.
Você também tem o direito de discordar, um não tem que impor nada ao outro.
Eu me reporto também as relações de amizade. Pensando bem, essa carencia afetiva, sentimento de posse, idealismo, ocorre em todas as relações humanas.
Um abço Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Edna☼ em 12 de Junho de 2010, 14:55
Hebe querida,

Tem toda razão, as maiores dificuldades que vejo nas pessoas é no campo afetivo, são muitas as dificuldades encontradas para encontrar e manter um relacionamento.

A busca pelo amar e ser amado é espontânea em nós, e vale dizer: como é bom ter com quem caminhar e partilhar nosso dia-a-dia!

É clara a polaridade do ser humano neste sentido, pois algumas pessoas levadas pelo imenso desejo de serem amadas, esquecem-se que precisam primeiro amar a si mesma, para estar preparada para receber o amor.

Outras, sentem medo de se ferir, esquecendo-se o quão é precioso estar com alguém que nossa alma elege por eleito, e que com certeza vale a pena correr o risco de tentar.

No fundo complicamos muito, basta ser simples e não criar ilusões, aceitar o outro como ele é, e deixar crescer a centelha do amor que Deus colocou em nossos corações.

Beijos, ;)

Edna



 
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 12 de Junho de 2010, 14:57

Olá!

" Allan Kardec "

Filosofia.
(Sociedade, 3 de fevereiro de 1860. Méd Sr. Colin )

Escrevei estas coisas: O homem! Que é ele! De onde sai! para onde vai! - Deus! A Natureza!

Ditados Espontâneos

A criação! O mundo! Sua eternidade no passado, no futuro! Limite da Natureza, relações do ser infinito com o ser particular? Passagem do infinito ao finito? - Perguntas que deve ter feito o homem, criança ainda, quando viu pela primeira vez com sua razão, acima de sua cabeça, a marcha misteriosa dos astros; sob seus pés a Terra, alternativamente revestida com roupa de festa sob o lépido hálito da primavera, ou coberta com um manto de tristeza sob o sopro gelado do inverno; quando se viu ele mesmo, pensando, sentindo, por um instante, lançado, nesse imenso turbilhão vital, entre ontem, dia de seu nascimento, e amanhã, dia de sua morte. Perguntas que se colocaram todos os povos, em todas as idades e em todas as suas escolas, e que, entretanto, não permaneceram menos enigmas para as gerações seguintes; perguntas bem dignas, contudo, para cativar o espírito investigador de vosso século e o gênio de vosso país. - Se, pois, houver entre vós um homem, dez homens, tendo consciência da alta gravidade de uma missão apostólica, e vontade de deixarem um sinal de sua passagem aqui para servir de ponto de referência à posteridade, eu lhes direi: por muito tempo transigistes com os erros e os preconceitos de vosso tempo; para vós, a época das manifestações materiais e físicas passou; o que chamais evocações experimentais não pode mais vos ensinar grande coisa, porque, ornais freqüentemente, só a curiosidade está em jogo; mas a era filosófica da doutrina se aproxima. Não fiqueis, pois, por mais tempo agarrados à madeira logo carcomida do pórtico, e penetrai audaciosamente no santuário celeste, tendo orgulhosamente à mão a bandeira da filosofia moderna, sobre a qual escrevereis sem medo: misticismo, racionalismo. Fazei ecletismo no ecletismo moderno; fazei-o como os Antigos, apoiando-vos sobre a tradição histórica, mística e legendária, mas tendo cuidado sempre em não sair da revelação, luz que nos faltou a todos em recorrendo às luzes dos Espíritos superiores votados missionariamente à marcha do espírito humano. Esses Espíritos, por elevados que sejam, não sabem todas as coisas: só Deus as conhece; além disso, de tudo que sabem, não podem tudo revelar. Onde estaria, em que se tornaria, com efeito, o livre arbítrio do homem, sua responsabilidade, o mérito e o demérito; e, como sanção, o castigo, a recompensa?

Entretanto, posso alinhar o caminho que vos mostro, com alguns princípio fundamentais;

escutai, pois, estas coisas:

1- A alma tem o poder de se esquivar à matéria;

2- De se elevar bem acima da inteligência;

3- Esse estado é superior à razão;

4- Ele pode colocar o homem em relação com o que escapa às suas faculdades;

5- O homem pode provocá-lo pela prece a Deus, por um esforço constante da vontade, reduzindo, por assim dizer, a alma ao estado de pura essência, privada de atividade sensível e exterior; pela abstração, em uma palavra, de tudo o que há de diverso, de múltiplo, de indeciso, de turbilhonante, de exterioridade na alma;

6-Existe no eu concreto e complexo do homem uma força completamente ignorada até aqui: procurai-a, pois.


MOISÉS, PLATÃO, DEPOIS JULIANO.


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 12 de Junho de 2010, 14:59

Olá!

Consciência

Quando o homem está consciente de si próprio como entidade separada, continuamente busca o exterior para encontrar auxilio, para sua subsistência, para seu bem-estar; e desse modo cria ele desordem em lugar de ordem, e por causa dessa desordem surgem as superstições, as ilusões, as cerimônias.

Trata-se, portanto, da maneira, do processo mediante o qual cada um pode realizar essa realidade interior que assegura a tranqüilidade da vida, não a estagnação, não a paz que obscurece, que destrói, porém essa tranqüilidade que é a fonte da compreensão viva e eterna.

É somente por meio do esforço individual que a verdade pode ser realizada, não por meio de associações de qualquer espécie que sejam. Não podereis, por via de uma instituição, encontrar a verdade, pois a verdade habita em vós mesmos e as instituições não podem ajudar o indivíduo a encontrar a verdade. Não importam quais sejam elas. Todas tendem a tornarem-se cada vez mais formalistas e a verdade cada vez mais delas se distancia. Precisais buscar a verdade por vós mesmos, como indivíduos; visto que ela mora em vós, não no exterior. Quando o individuo se houver compreendido a si mesmo, viverá num ambiente de perfeita harmonia e não contribuirá para a desordem do mundo.

A partir do momento em que vós, como indivíduos, tende resolvido vosso problema particular, tenhais realizado a verdade por vós mesmos, não mais contribuireis para a crueldade, para as guerras, para a espantosa tirania e desgraça que imperam no mundo.

É importante que cada individuo compreenda, não os adornos superficiais da vida, mas como, pelo continuamente deixar de parte a consciência que cria a separação, se pode ele tornar apercebido dessa realidade interior que reside em todas as coisas.

Krishnamurti – Palestra realizada em Londres – 1931 – Do livro: Coletânea de Palestras


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hauch em 12 de Junho de 2010, 15:01
Querida Hebe, fico feliz e “impressionado” com suas curtas, diretas e altamente sábias colocações.
Que me perdoem nosso sexo, o que não existe em espírito puro, porém, como já sabemos, o século vinte e um XXI é delas!
Parabéns às Mulheres!

Muita Paz


Irmão Hauch
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hauch em 12 de Junho de 2010, 15:15
   Que a paz e o amor de DEUS recaiam sobre todos.

   O matrimônio, fomentando o companheirismo, permite a plenificação do par, que passa a compreender a grandeza das emoções profundas e realizadoras, administrando as dificuldades que surgem, prosseguindo com segurança e otimismo.
   Nos relacionamentos conjugais profundos também podem surgir dificuldades de entendimento, que devem ser solucionadas mediante a ajuda especializada de conselheiro de casais, de psicólogos, da religião que se professa, e, principalmente, por intermédio da oração que dulcifica a alma e faculta melhor entendimento dos objetivos existenciais. Desse modo, a tolerância toma o lugar da irritação, a compreensão satisfaz os estados de desconforto, favorecendo com soluções hábeis para que sejam superadas essas ocorrências.


    Muita Paz.


    Irmão Hauch   
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 12 de Junho de 2010, 15:20

Olá!

O AMOR (Khalil Gibran)
http://www.youtube.com/watch?v=sduEq3kM3uY&feature=player_embedded (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXNkdUVxM2tNM3VZJmFtcDtmZWF0dXJlPXBsYXllcl9lbWJlZGRlZA==)
----------

Alberto Caeiro (Fernando Pessoa)

Bendito seja o mesmo sol de outras terras
Que faz meus irmãos todos os homens
Porque todos os homens, um momento no dia, o olham como eu,
E nesse puro momento
Todo limpo e sensível
Regressam lacrimosamente
E com um suspiro que mal sentem
Ao Homem verdadeiro e primitivo
Que via o Sol nascer e ainda o não adorava.
Porque isso é natural - mais natural
Que adorar o ouro e Deus
E a arte e a moral...


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 12 de Junho de 2010, 15:29
Querida Hebe, fico feliz e “impressionado” com suas curtas, diretas e altamente sábias colocações.
Que me perdoem nosso sexo, o que não existe em espírito puro, porém, como já sabemos, o século vinte e um XXI é delas!
Parabéns às Mulheres!

Muita Paz


Irmão Hauch

Querido Irmão Haulch
Estou longe de ser sábia, e já encontrei muito problema por ser tão direta.
Mas é o meu jeitinho, de vez em quando as pessoas se assustam, principalmente aqui no interiror , parecem que todos tem medo de dizer o que pensam.
Os homens não são diferentes em sentimentos das mulheres , são apenas condicionados socialmente de outra forma, sofrem igualzinho.....
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 12 de Junho de 2010, 15:37



É somente por meio do esforço individual que a verdade pode ser realizada, não por meio de associações de qualquer espécie que sejam. Não podereis, por via de uma instituição, encontrar a verdade, pois a verdade habita em vós mesmos e as instituições não podem ajudar o indivíduo a encontrar a verdade. Não importam quais sejam elas. Todas tendem a tornarem-se cada vez mais formalistas e a verdade cada vez mais delas se distancia. Precisais buscar a verdade por vós mesmos, como indivíduos; visto que ela mora em vós, não no exterior. Quando o individuo se houver compreendido a si mesmo, viverá num ambiente de perfeita harmonia e não contribuirá para a desordem do mundo.

Krishnamurti – Palestra realizada em Londres – 1931 – Do livro: Coletânea de Palestras


Namasté
Bom dia Dim Dim,
è isso, se você não tem auto -conhecimento , se não temos auto-conhecimento, como compreender o outro e depositar nele tudo que nos falta pois nem sabemos o que nos falta?
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 12 de Junho de 2010, 15:46
Saudação a todos.

Preste atenção.
1)O seu companheiro não tem que necessariamente pensar igual a você em tudo.
2) Ele também não adivinha que o está magoando se você não diz.
3) Ele não é super para adivinhar as coisas que você espera dele e tem suas limitações tambem para conseguir te suprir em tudo.
4) A harmonia se da no auto-conhecimento e na vontade de crescerem juntos, portanto ficar fazendo acusações sem vontade mútua de mudar para se harmonizar , é ficar batendo na mesma tecla.
5) Aceite-o como ele é e não como você gostaria que fosse.
6) Errar todo mundo erra, se for importante para você e suportável perdoe.
7) Deixe o orgulho de lado, relacione-se francamente.
8) Não esqueça que assim como você todos gostam de atenção e carinho, portanto surpreendam, não caiam na rotina. E faça isso com vontade , não como imposição. Nada deve ser imposto.
9) Não tenham medo de sofrer, pois a solidão já é um sofrimento, entre na relação de cabeça, mas sem idealizar.

Um bjo Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 12 de Junho de 2010, 15:57
;D Fácil falar?
Também acho.
Faltou só uma coisinha, não deixem interferencia externa, minar o seu relacionamento.
Amiga Hebe, então...
Bem colocado esse e o post anterior...
Sonhar e culpar é facil, dificil e favorecedor do crescimento é pelo menos tentar entender...
Seja nos laços consanguineos ou afins, dentro do casamento, ou fora dele, na sociedade ou entre parentes...
Saúde e Paz!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 12 de Junho de 2010, 16:09

Olá!

" Allan Kardec "

Enquanto o homem se perde nas sutilezas de uma metafísica abstrata e incompreensível para pesquisar as causas de nossa existência moral, Deus coloca diariamente ao alcance de nossos olhos e nossas mãos os meios mais simples e evidentes para o estudo da psicologia experimental.

O êxtase é o estado em que a independência da alma e do corpo se manifesta de maneira mais sensível e torna-se de certo modo palpável.

No sonho e no sonambulismo, a alma percorre os mundos terrestres. No êxtase, penetra num mundo desconhecido, dos Espíritos etéreos, com os quais entra em comunicação, sem, entretanto, ultrapassar certos limites que não teria como transpor sem romper totalmente os laços que a ligam ao corpo. Sente-se num estado resplandecente completamente novo que a circunda, harmonias desconhecidas na Terra a arrebatam, um bem-estar indefinível a envolve. A alma desfruta por antecipação da beatitude celeste e pode-se dizer que põe um pé sobre o limiar da eternidade.

No estado de êxtase o aniquilamento do corpo é quase completo; tem apenas, por assim dizer, a vida orgânica e sente que a alma está a ele ligado apenas por um fio que um pequeno esforço extra faria romper para sempre.

Nesse estado, todos os pensamentos terrestres desaparecem para dar lugar ao sentimento puro, que é a própria essência de nosso ser imaterial. Inteiramente envolto nessa contemplação sublime, o extático encara a vida apenas como uma paragem momentânea. Para ele tanto o bem quanto o mal, as alegrias grosseiras e misérias aqui da Terra são apenas incidentes fúteis de uma viagem cujo término que avista o deixa feliz.


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 12 de Junho de 2010, 16:11
Então só a vida de relação poderá suprir nossas deficiencias de conhecimentos, posto que isso não se aprende em teoria, somente praticando...
Praticar só para nós é ilusão, não soma... Praticar para os outros, engrandece e dá exemplo... É isso que torna verdade o que Cristo ensinou... Dar para é fora... Não é só buscar para sí... Então o buscador da luz, para ser conciente e produtivo, deve preocupar em buscar para dar...
Ser sal e temperar, ser luz mas expô-la no candeeiro...
Saúde e Paz!
Isso Filho do Bino,

Ter o sal e deixar a comida insosa, não adianta.
A troca é mútua.

Falei muito em idealizar o parceiro, mas muitas vezes acontece o contrário. A pessoa tem medo de se mostrar (insegurança), e cria uma imagem de perfeição que obviamente não consegue sustentar.

Concordo... Por isto é importante atenção e não irmos acreditando em tudo...
cogitar também é desconfiar...
desconfiar não é falta de confiança, é testar se compreendemos o que pensamos ter entedido...
Saúde e Paz!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 12 de Junho de 2010, 16:32

Olá!

O AMOR (Khalil Gibran)
http://www.youtube.com/watch?v=sduEq3kM3uY&feature=player_embedded (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXNkdUVxM2tNM3VZJmFtcDtmZWF0dXJlPXBsYXllcl9lbWJlZGRlZA==)
----------

Alberto Caeiro (Fernando Pessoa)

Bendito seja o mesmo sol de outras terras
Que faz meus irmãos todos os homens
Porque todos os homens, um momento no dia, o olham como eu,
E nesse puro momento
Todo limpo e sensível
Regressam lacrimosamente
E com um suspiro que mal sentem
Ao Homem verdadeiro e primitivo
Que via o Sol nascer e ainda o não adorava.
Porque isso é natural - mais natural
Que adorar o ouro e Deus
E a arte e a moral...


Namasté
Dim Dim ,
QUE VÌDEO FANTÀSTICO!!!!!!
Um abraço
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 12 de Junho de 2010, 16:42
Citação Irmão Haulch

"Nos relacionamentos conjugais profundos também podem surgir dificuldades de entendimento, que devem ser solucionadas mediante a ajuda especializada de conselheiro de casais, de psicólogos, da religião que se professa, e, principalmente, por intermédio da oração que dulcifica a alma e faculta melhor entendimento dos objetivos existenciais. Desse modo, a tolerância toma o lugar da irritação, a compreensão satisfaz os estados de desconforto, favorecendo com soluções hábeis para que sejam superadas essas ocorrências."

Irmão Haulch,
Quando o casal quer recompor o seu relacionamento toda ajuda é válida.
Mas sem o auto-conhecimento caem no risco de repetirem os mesmos erros. O emocional tem que ser trabalhado, não adianta conselhos se estão com marcas profundas enraizadas em seu interior.

Não sei como funciona a terapia de casal, mas como espíritas sabemos que tais marcas e mágoas às vezes vem de vidas anteriores. Dai o grande desafio da relação.
Por isso não existem muito regras em matéria de relacionamento. Por mais que tentemos alertar, se a pessoa está cega para determinadas verdades, ela até compreende mas não assimila porque não tratou dentro dela mesma.

Considero um dos maiores mal do relacionamento a dois o ciúme, que traduz, insegurança, desconfiança, sentimento de posse, aprisionamento do companheiro(a) e ofensa moral a ele.
Concorda comigo?


Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Tsuki.ana em 12 de Junho de 2010, 17:15
 :D Boa Tarde!!!

Estou acompanhando as postagens, como não sei muito sobre especificamente esse assunto, me permito apenas a ler e tentar absorver o melhor ao máximo.
Estou gostando muito e aprendendo bastante.
Grandes beijos.

Muito obrigada a todos.

Ana Paula Rodrigues.

Salve Deus!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Conforti em 12 de Junho de 2010, 17:43
          Amiga Gisella, companheira de jornada.

          Sim, os principiantes têm os mesmos questionamentos...
          Há mais de 60 anos estudo a codificação, as obras espíritas de cientistas, as obras dos grandes médiuns e paranormais, como a italiana Eusápia Paladino, Chico Xavier, Divaldo, Gaspareto (?), a obras de Emmanuel, André Luiz, Cesar Lombroso, Leon Denis e outros grandes escritores, mensagens de Fenelon, São Luís, Platão, Paulo, Sto Agostinho,  romances às centenas, e não encontro a resposta que procuro.
          Conheci o fato (que talvez muitos adeptos de hoje nem conheçam) de o Vaticano ter encarregado cientistas para analisarem as sessões, em particular as de efeitos físicos, com o objetivo de desacreditar a doutrina, cientistas que, concluídos os trabalho, se bandearam para o espiritismo etc.
          A questão que apresento se refere a assunto de extrema importância para nossa compreensão da doutrina: porquê, espíritos criados iguais sob todos os aspectos (não fosse assim, não haveria justiça, e sim privilégios) se tornam desiguais (e quão desiguais!!!). Qual ‘ingrediente’ entrou que os transformou, lá no princípio, em desiguais.
         Até estranho o fato de, nem a doutrina, nem ninguém, trazer resposta a essa questão. Chego a pensar que muitos, por confiarem nas fontes de onde lhes vêm os ensinamentos, os recebem, aceitando tudo passivamente sem sequer analisá-los ou questioná-los.
          Veja amiga, para evoluir, temos, “obrigatoriamente”, de sofrer, coisa que não se harmoniza com a visão de um infinito amor! E porque castigamos nossos filhos? Porque são desobedientes, sem educação, rebeldes, maus, não é? E porque são assim? Simplesmente porque querem ser? Ou porque ainda não aprenderam a serem melhores? E, se não aprenderam, nesta escola de Deus, a serem melhores, são responsáveis pelo atraso em que estão, ou foi a escola que os levou até ao nível em que se acham ainda?
          É fato que temos de ser ‘educados’, mas a questão não é essa. A questão é o porquê de espíritos iguais, há uma desigualdade inicial. A própria DE afirma que há aqueles que, desde o principio, seguem o caminho do bem absoluto, e que, outros, desde o principio, o caminho do mal absoluto. Isso é compreensível? Como, se são iguais no principio, uns, desde esse principio, seguem caminhos tão desiguais? Onde esta, aí, a igualdade?
          Com essa questão, não estou dizendo que o Criador,  (como as doutrinas asseguram, de infinito amor e justiça), não o seja, mas, sim, que as interpretações que as doutrinas nos dão, precisam ser repensadas, reavaliadas, devido a tantas estranhezas que nelas encontramos.
          Se a amiga tiver disposição, paciência e tempo, sugiro que analise as questões:
130 -... não há seres criados mais perfeitos ou superiores do que outros...
          Então, sem dúvida, fomos criados iguais.
261 -....pois bem sabeis haver espíritos que desde o começo tomam um caminho q os exime de muitas provas...
          Criados iguais, desde o começo já agem desigualmente (?!!!!!).
619 - Todos podem conhecer (a lei de Deus), mas nem todos a compreendem...
          E, serão responsáveis por não compreendê-la?! Se seu filho não compreende o que você lhe diz, você o penaliza?
634 -...criados simples e ignorantes. Deus deixa que ele escolha o caminho. Pior para ele se escolhe o mau caminho... (?!!!). Se iguais, porque uns escolhem o bom caminho e outros, o mau caminho?
642 -...o mal depende principalmente da vontade que se tenha de o praticar
XVII - A virtude não pode ser ensinada; vem por dom de Deus.
          Logo, se não a temos, não será por erro ou rebeldia nossa, mas porque não recebemos, ainda, esse dom de Deus.
          (continua e termina a seguir)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Conforti em 12 de Junho de 2010, 17:45
          (Continuação e fim)

Paulo..... “Não que tenhamos pensamentos como de nós mesmos, pois eles vem de Deus...”
          Nem os pensamentos são nossos; e é o pensamento que faz querer, desejar, fazer o mal ou o bem etc; mais uma vez, não somos responsáveis.
121 - Deus não criou os espíritos maus; criou-os simples e ignorantes, isto é, tendo aptidão tanto para o bem quanto para o mal. Os que são maus, assim se tornaram por vontade própria (!!!!!!!!!!!!!)
122 - A causa da escolha do mal não está no espírito, mas nas influências (de esp. imperfeitos) a que ele cedem (de modo diferente uns dos outros...) em virtude de sua livre vontade... uns cederam à tentação, outros resistiram (!!!!!!!!!!!!). Você, cara amiga, consegue compreender essa questão?
124 - Pois que há espíritos que, desde o principio, seguem o caminho do bem absoluto e outros, o do mal absoluto...(!!!!!!!!!)
127 -... são criados iguais quanto às faculdades intelectuais...
          Portanto o imaginar, pensar, raciocinar são idênticos; e, porque agem desigualmente? Que fator os diferenciou, num certo momento da eternidade? Se pensam, imaginam, raciocinam igualmente, porque agem desigualmente?
132 - Para atingirem a perfeição, têm (todos!!!!) de sofrer as vicissitudes da existência corporal; nisso está a expiação (????)
          Expiação significa castigo, cumprimento de pena. Então somos castigados sem termos “pecado”. Isso está de acordo com infinito amor?

Cito vc: “...pergunta porque somos penalizados se ainda não aprendemos...  LE 621 ‘A Lei de Deus está escrita na consciência...; 621 b ‘...que necessidade haveria de a revelar (ao homem)? Resp: Ele a esquecera e menosprezara: Deus quis que lhe fosse lembrada’. Isso nos mostra que conhecemos a Lei, portanto...”
          Gisella, veja a questão 619 (acima): ... nem todos a compreendem; e alguém poder ser culpado se sua compreensão é ainda deficiente? E alguém é  culpado por esquecer? Quantos nem suspeitam que a Lei existe!
Cito vc: “A Misericórdia Divina é tão grande, que vê a intenção dos nossos atos e, com isso, cada um de nós deverá "ficar de castigo" segundo essas mesmas intenções”.
          Observe, amiga, a onisciência implica em que, desde sempre, Deus sabe em que circunstancias, tempos, lugares, condições suas criaturas errarão, e mesmo ‘vê as suas intenções’, que teria de lhes aplicar a Lei corretiva, portanto, tanto que criou locais de expiação, e mesmo assim as cria, com todas essas possibilidades de fazerem o mal a outras, e as pune porque são ignorantes. No principio iguais, as criaturas divinas se transformam em assassinos, perversos, sanguinários, cruéis, vingativos, cheios de ódio, luxúria, orgulho, egoísmo, destruidores da harmonia inicial!!! Essa é outra questão para mim incompreensível. É como se um fabricante de brinquedos, mesmo sabendo que seus brinquedos poderiam causar acidentes, dores, sofrimentos, os produz e entrega às crianças. Se ferem, machucam, matam, quem é o responsável: o brinquedo, a criança, o fabricante?...

          Vejo, pelo que você diz a seguir, que não me fiz compreender:
“Aquele que faz o mal por simples prazer, não poderá receber a mesma "pena" por apenas ter roubado um pão para comer, não é mesmo??? Se é assim nas leis humanas, que regem nossa vida de relação, como não agirá a Divina Lei??
          Se alguém faz o mal por puro prazer, não mostra apenas que ainda não aprendeu a não agir de outro modo? Está certo que devem ser educados, pois não foram ainda, mas essa educação com penas tremendas, repletas de sofrimentos inenarráveis (é só ver as tragédias, os hospitais, as misérias, os cânceres, a loucura e tantas coisas mais que a doutrina denomina de penas instrutivas/educativas. Veja que o mundo é sofrimento.
E, pergunto, porque uns têm prazer em praticar o mal e outros não?
Cito vc: “... se não acreditarmos na Justiça e na Bondade Divinas, não conseguiremos sair do lamaçal que nos encontramos...”
          Amiga, será que a questão é acreditar ou deixar de acreditar? Se acreditamos em alguma coisa pelo fato de julgá-la, para nós, mais agradável, consoladora, benéfica etc, o fazemos apenas por conveniência e isso será apenas ilusão e não realidade.

          Até mais.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 12 de Junho de 2010, 18:10
Olá!

Alberto Caeiro (Fernando Pessoa)

Há metafísica bastante em não pensar em nada.

O que penso eu do Mundo?
Sei lá o que penso do Mundo!
Se eu adoecesse pensaria nisso.

Que ideia tenho eu das coisas?
Que opinião tenho sobre as causas e os efeitos?
Que tenho eu meditado sobre Deus e a alma
E sobre a criação do Mundo?
Não sei. Para mim pensar nisso é fechar os olhos
E não pensar. É correr as cortinas
Da minha janela (mas ela não tem cortinas).

O mistério das coisas? Sei lá o que é mistério!
O único mistério é haver quem pense no mistério.
Quem está ao sol e fecha os olhos,
Começa a não saber o que é o Sol
E a pensar muitas coisas cheias de calor.
Mas abre os olhos e vê o Sol,
E já não pode pensar em nada,
Porque a luz do Sol vale mais que os pensamentos
De todos os filósofos e de todos os poetas.
A luz do Sol não sabe o que faz
E por isso não erra e é comum e boa.

Metafísica? Que metafísica têm aquelas árvores
A de serem verdes e copadas e de terem ramos
E a de dar fruto na sua hora, o que não nos faz pensar,
A nós, que não sabemos dar por elas.
Mas que melhor metafísica que a delas,
Que é a de não saber para que vivem
Nem saber que o não sabem?

«Constituição íntima das coisas»...
«Sentido íntimo do Universo»...
Tudo isto é falso, tudo isto não quer dizer nada.
É incrível que se possa pensar em coisas dessas.
É como pensar em razões e fins
Quando o começo da manhã está raiando, e pelos lados das árvores
Um vago ouro lustroso vai perdendo a escuridão.

Pensar no sentido íntimo das coisas
É acrescentado, como pensar na saúde
Ou levar um copo à água das fontes.

O único sentido íntimo das coisas
É elas não terem sentido íntimo nenhum.

Não acredito em Deus porque nunca o vi.
Se ele quisesse que eu acreditasse nele,
Sem dúvida que viria falar comigo
E entraria pela minha porta dentro
Dizendo-me, Aqui estou!

(Isto é talvez ridículo aos ouvidos
De quem, por não saber o que é olhar para as coisas,
Não compreende quem fala delas
Com o modo de falar que reparar para elas ensina.)

Mas se Deus é as flores e as árvores
E os montes e sol e o luar,
Então acredito nele,
Então acredito nele a toda a hora,
E a minha vida é toda uma oração e uma missa,
E uma comunhão com os olhos e pelos ouvidos.

Mas se Deus é as árvores e as flores
E os montes e o luar e o sol,
Para que lhe chamo eu Deus?
Chamo-lhe flores e árvores e montes e sol e luar;
Porque, se ele se fez, para eu o ver,
Sol e luar e flores e árvores e montes,
Se ele me aparece como sendo árvores e montes
E luar e sol e flores,
É que ele quer que eu o conheça
Como árvores e montes e flores e luar e sol.

E por isso eu obedeço-lhe,
(Que mais sei eu de Deus que Deus de si próprio?),
Obedeço-lhe a viver, espontaneamente,
Como quem abre os olhos e vê,
E chamo-lhe luar e sol e flores e árvores e montes,
E amo-o sem pensar nele,
E penso-o vendo e ouvindo,
E ando com ele a toda a hora.


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: cynthiakovalski em 12 de Junho de 2010, 19:04
BOA TARDE

AH! QUE TEMA VASTO E IMPORTANTE.
PARA MIM ESPECIALMENTE ESTOU INTERESSADA EM PARTICIPAR, POIS HÁ POUCO MAIS DE 01 MÊS,  ADOTEI UMA CRIANÇA DE 09 MESES DE IDADE,( COM CERTEZA ELE ME ADOTOU).

SEMPRE ESTUDEI A DOUTRINA ESPÍRITA E ADOTEI COMO MEU GUIA  E , ACIMA CLARO SÓ DEUS E JESUS, MAS COMO HOJE VICENCIO ESSE AMOR, QUERO ESTUDAR SOBRE O OLHAR DE UMA MÃE, QUE MESMO NÃO NASCENDO DE MEU VENTRE JÁ SINTO ESSE AMOR INCONDICIONAL E INEXPLICÁVEL - SERIAM OS LAÇOS ESPRITUAIS?- COM CERTEZA, SÃO MAIS FORTES QUE TUDO. ACREDITEM VIVENCIO E AMO PROFUNDAMENTE O MEU FILHO.

ASSIM ESPERO SER ACEITA A PARTICIPAR DESTE TEMA E COMPARTILHAR MAIS CONHECIMENTO E AMOR.

ABRAÇOS A TODOS
CYNTHIA PLENTZ
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 12 de Junho de 2010, 20:26
Boa Tarde a todos
Estou de volta, e gostaria de dar continuidade se possível ao tema do tópico.

Engraçado, Coloquei muito da visão feminina sobre o relacionamento.
Mas tem algumas questões que gostaria de colocar para os homens desse tópico.
Escutei o seguinte comentário, ao meu ver fora de proposito.

Quando uma mulher é bonita, bem sucedida e inteligente, fica muito dificil ela encontrar um relacionamento, porque ela assusta.

Pensei comigo mesma, tem que ser feia, burra e dependente financeira para ter um bom companheiro?
Que conceito infeliz é esse?

Gostaria que os homens se manifestassem a respeito. Mesmo sendo um comentário ignóbil , é mais comum do que se pode imaginar.


Todo o aprendizado espiritual, que andamos por aqui a fazer, é exactamente para acabar com esses conceitos dualistas de, homem e mulher, bonito e feio, bom e mau, ser dependente ou independente, ser inteligente ou estúpido, ser marido ou mulher...

Os espíritos vivendo juntos continuam a ser espíritos, uns com aptidões para umas coisas outros para outras, na superação dessas dualidades está a alegria e o amor. Espíritos irmãos e assexuados, com esta consciência, compreendem que tudo é percepção e perceber torna-se o seu único regozijo.

Isto para quem gosta de espiritismo, amiga Hebe.


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 12 de Junho de 2010, 20:45
Boa Tarde a todos
Quando uma mulher é bonita, bem sucedida e inteligente, fica muito dificil ela encontrar um relacionamento, porque ela assusta.

Pensei comigo mesma, tem que ser feia, burra e dependente financeira para ter um bom companheiro?
Que conceito infeliz é esse?
Bondoza irmã e amados irmãos estudantes,
Para responder esse seu questionamento, aliás muito legítimo, invoco algo que me parece paradoxal e pode até melindrar alguém... Mas como estamos estudando criticamos as idéias nunca as pessoas, então com a devida vênia tento fazer-me entender:
Essa idéia, transmite insegurança quanto a conhecer os reais motivos que levam pessoas a se desentenderem.... "COMO APARECEM NOS RESULTADOS DAS PESQUISAS"...
e porque? Ora, se há falta de amor, a tendencia seria ignorar a outra pessoa...
Agora se há intolerância, a violência impera seja oriunda igualmente do homem quanto da mulher...
Quando a mulher usa as artimanhas como a esposa do médico na novela das 6:oo ela não está agindo por falta de amôr mas... Não tolera deixar de ser o centro das atenções do marido...
Quando o marido agride mulher além de ignorância, brutalidade, também é causa a intolerância...
Quando o homem trata as mulheres, como o secretário do pai do Daniel na novela e o faz igualmente com os homens, contra os quais ele pensa que pode prevalecer, denota então igonorância, brutalidade, além de intolerância ao extremo.
Como em nossas pesquisas, a falta de amor pode superar a intolerância?
Qual a razão da lei Maria da Penha, e tanta noticia veiculada?
Seria por falta de amor ou por intolerância sob todos os aspectos...
Há marido que não tolera de forma alguma que a esposa ganhe mais que ele...
Ou estou raciocinando no engano?
Ou minha compreensão está captando o sentido errado que norteia as causas dos conflitos...

Saúde e Paz!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 12 de Junho de 2010, 21:00
Quando uma mulher é bonita, bem sucedida e inteligente, fica muito dificil ela encontrar um relacionamento, porque ela assusta.
Pensei comigo mesma, tem que ser feia, burra e dependente financeira para ter um bom companheiro?
Que conceito infeliz é esse?
Há muitos empresários que por uma questão de incapacidade subliminar em administrar, que busca nos recursos humanos que contrata para trabalhar com ele pessoas que ele sente que pode manipular à vontade, inclusive vigia dia e noite o modus-vivendi de seus funcionários temendo ser roubado ou passado para trás, por pura, ignorância, e por não tolerar que algum seu funcionário possa ter conhecimento melhor que o dele, quando a excelência sempre aponta que ele deve se guiar por um pensamento exatamente em sentido contrário.
Esse tipo de personalidade com certeza, coaduna com alguém que se parece com que teme casar com mulher bonita, inteligente e capaz...
Saúde e Paz!
Tive um chefe que pensava diferente...
Solteirão, inveterado, fugia do casamento como o diabo foge da cruz...
Quando questionado ele respondia que só se casaria, no dia que encontrasse uma mulher que amasse, fosse inteligente, bonita e capaz...
Nós nos riamos dele e o advertiamos...
Amigo, desse modo vc está procurando chifre...
Ele muito calmamente respondia:
Muito melhor comer doce acompanhado, que titica sozinho...
Então vejam... Há homens e homens...
Pensamentos e pensamentos...
Por isso tenho muita birra, quando vejo alguém (principalmente no espiritismo), assim qua aprende algo, já traça perfil generalizado para todos...
Saúde e Paz!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 12 de Junho de 2010, 21:08

Olá!

O primeiro ponto a ser compreendido é o ego. Uma criança nasce sem qualquer conhecimento, sem qualquer consciência de seu próprio eu. E quando uma criança nasce, a primeira coisa da qual ela se torna consciente não é ela mesma; a primeira coisa da qual ela se torna consciente é o outro. Isso é natural, porque os olhos se abrem para fora, as mãos tocam os outros, os ouvidos escutam os outros, a língua saboreia a comida e o nariz cheira o exterior. Todos esses sentidos abrem-se para fora. O nascimento é isso.

Nascimento significa vir a este mundo, o mundo exterior. Assim, quando uma criança nasce, ela nasce neste mundo. Ela abre seus olhos, vê os outros. O "outro" significa o tu.

Ela primeiro se torna consciente da mãe. Então, pouco a pouco, ela se torna consciente de seu próprio corpo. Este também é o outro, também pertence ao mundo. Ela está com fome e passa a sentir o corpo; quando sua necessidade é satisfeita, ela esquece o corpo. É desta maneira que a criança cresce.

Primeiro ela se torna consciente do você, do tu, do outro, e então, pouco a pouco, contrastando com você, tu, ela se torna consciente de si mesma. Essa consciência é uma consciência refletida. Ela não está consciente de quem ela é. Ela está simplesmente consciente da mãe e do que esta pensa a seu respeito. Se a mãe sorri, se ela aprecia a criança, se diz: "Você é bonita", se ela a abraça e a beija, a criança sente-se bem a respeito de si mesma.
Agora um ego está nascendo.

Através da apreciação, do amor, do cuidado, ela sente que é boa, ela sente que tem valor, ela sente que tem importância. Um centro está nascendo. Mas esse centro é um centro refletido. Ela não é o ser verdadeiro. A criança não sabe quem ela é; ela simplesmente sabe o que os outros pensam a seu respeito.

E esse é o ego: o reflexo, aquilo que os outros pensam. Se ninguém pensa que ela tem alguma utilidade, se ninguém a aprecia, se ninguém lhe sorri, então, também, um ego nasce - um ego doente, triste, rejeitado, como uma ferida; sentindo-se inferior, sem valor. Isso também é o ego. Isso também é um reflexo.

Primeiro a mãe - e mãe, no início, significa o mundo. Depois os outros se juntarão à mãe, e o mundo irá crescendo. E quanto mais o mundo cresce, mais complexo o ego se torna, porque muitas opiniões dos outros são refletidas.

O ego é um fenômeno acumulativo, um subproduto do viver com os outros. Se uma criança vive totalmente sozinha, ela nunca chegará a desenvolver um ego. Mas isso não vai ajudar. Ela permanecerá como um animal. Isso não significa que ela virá a conhecer o seu verdadeiro eu, não.



Olá senhor Osho (dim-dim)

Muito bom esse texto, o que significa que a identidade só pode ser construída a partir da alteridade. Embora os antropólogos já tivessem encetado esse debate na esfera social, parece-me que, do ponto de vista de abordagem da formação do ego, ele é bem mais importante, e, particulamente quando abordado na temática de Sociedade e Família.

Bem, o texto já diz tudo, está muito bem explicadinho. Pediria ao senhor, tão somente que indicasse as fontes onde podemos encontrar esse tipo de literatura científica.

E enfim, considero (uma opinião minha apenas) que esse é um bom aspecto a ser considerado nesse estudo, ou seja, a questão da formação do ego.

(parabéns pelo texto! muito bom mesmo)

Muita paz!

Maurício

 
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 12 de Junho de 2010, 21:34

Olá!

Alberto Caeiro (Fernando Pessoa)

Sou um guardador de rebanhos.
O rebanho é os meus pensamentos
E os meus pensamentos são todos sensações.
Penso com os olhos e com os ouvidos
E com as mãos e os pés
E com o nariz e a boca.
Pensar uma flor é vê-la e cheirá-la
E comer um fruto é saber-lhe o sentido.

Por isso quando num dia de calor
Me sinto triste de gozá-lo tanto,
E me deito ao comprido na erva,
E fecho os olhos quentes,
Sinto todo o meu corpo deitado na realidade,
Sei a verdade e sou feliz.


No entardecer dos dias de Verão, às vezes,
Ainda que não haja brisa nenhuma, parece
Que passa, um momento, uma leve brisa...
Mas as árvores permanecem imóveis
Em todas as folhas das suas folhas
E os nossos sentidos tiveram uma ilusão,
Tiveram a ilusão do que lhes agradaria...

Ah!, os sentidos, os doentes que vêem e ouvem!
Fôssemos nós como devíamos ser
E não haveria em nós necessidade de ilusão...
Bastar-nos-ia sentir com clareza e vida
E nem repararmos para que há sentidos...

Mas Graças a Deus que há imperfeição no Mundo
Porque a imperfeição é uma coisa,
E haver gente que erra é original,
E haver gente doente torna o Mundo engraçado.
Se não houvesse imperfeição, havia uma coisa a menos,
E deve haver muita coisa
Para termos muito que ver e ouvir...


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 12 de Junho de 2010, 22:26
Dim Dim vou te responder rapidamente.
Toda pessoa que tem a auto-estima baixa se ofende e se magoa muito mais.
Isto é um fato.
Para chegar a esta plenitude de espírito, ainda para todos nós falta muito.
É óbvio que o problema é muito mais de quem nos ofendeu ou agrediu do que nosso. Tendo consciencia disso sofremos menos.
Como você coloca , ainda estamos nos descobrindo, sentimos muito as agressões pois temos uma espectativa enorme em torno das pessoas, esperamos muito , porque não somos plenos.
Trabalhar o Ego é dificil no estágio em que estamos, mas tomando consciencia de que devemos trabalhar fica mais fácil.
Não é de uma hora pra outra.
Mas com a maturidade muitas coisas que para nós eram gravíssimas vai pesando na balança de forma diferente.
Este eu acho que é o grande pulo do gato que ainda não conseguimos atingir.
Portanto o seu texto é corretíssimo, mas para muitos ainda teórico.
Um abço Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 12 de Junho de 2010, 22:38
Trabalhar o Ego é dificil no estágio em que estamos, mas tomando consciencia de que devemos trabalhar fica mais fácil.
Não é de uma hora pra outra.
Mas com a maturidade muitas coisas que para nós eram gravíssimas vai pesando na balança de forma diferente.
Este eu acho que é o grande pulo do gato que ainda não conseguimos atingir.
Portanto o seu texto é corretíssimo, mas para muitos ainda teórico.
Um abço Hebe

Olá Hebe.

Concordo que esse seja sim "o pulo do gato", e que pulo hein!! Nada fácil, ao contrário do que parecemos encontrar no texto do dim-dim.

Mas eu, particularmente, não considero o texto dele teórico não. Acho, ao contrário, que o dim-dim veio trazer um aspecto importante para se enriquecer esse estudo, a proveito de todos.


Muita paz!

Maurício

 
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 12 de Junho de 2010, 22:53
Digo que é teórico, não pela dificuldade do entendimento do texto, mas pela complexidade que ainda é para nós interiorizarmos isso.
Pensa, teríamos que de repente, assimilar e vivenciar um conhecimento brutal.
Estamos numa escala evolutiva.
O nosso ego ainda impera.
Quanto as crianças torturadas e desarticuladas emocionalmente na infância, acredito que na vida terrena isto vai com certeza lhe perseguir e cada uma por questão de defesa vai ter uma reação.
Quando escolhem a prova na vida espiritual, não escolhem a tortura nem a agressão física, escolhem conviver em um ambiente difícil de relacionamento e superar através da convivencia os sentimentos de mágoa e ódio que teve nas encarnações anteriores. Se os espíritos que encarnaram com este mesmo proposito, se vingaram e não reconstituiram laços, lógico que os torturadores não conseguiram atingir o que foi esperado.
Por isso a questão da interrupção da prova, que está lesando ainda mais a relação.
Cabe a Providencia Divina aytravés de encarnados ou Espíritos desencarnados partir em socorro.
O problema é que o espírito da criança tem que estar disposto a ser ajudado, se vibrar na mesma sintonia de ódio e mágoa , nada se posde fazer.

Um abço
Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 12 de Junho de 2010, 23:01
Olá,Hebe, como vai?,
Você diz que todos nós sabemos quando erramos, basta contrariar as Leis Universais. (Será verdade? Para saber temos de, primeiro, aprender; e aqueles que, esta escola de Deus, ainda não levou ao ponto de aprender?! E todos conhecem e sabem e se lembram do que e quais são as Leias Universais?"


As lei Universais já estão no nosso íntimo.
Não fazer  aos outros o que não queria que fizessem com você, já diz tudo. Este é o ponto.
Nem precisa aprender os 10 mandamentos.
As leis morais já nos ensinam.
Ninguem é pleno de virtudes, todos nós erramos, e como ?

O fato de não conhecer as Leis não quer dizer que você  possa causar sofrimento em alguem.
E depois o que vale é o sentiemnto, agir certo porque as Leis mandam, não. Agir certo porque assim você sente.
Um abço
Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Conforti em 12 de Junho de 2010, 23:04
          Amiga Hebe,

          O ego sempre impera, como você diz. Mas nós temos mais poder do que ele; podemos afastá-lo e esquecê-lo, e com isso ir além dele, superá-lo. O ego é apenas, como diz o amigo dim-dim, uma ilusão teimosa. Esqueça-o!

          Uma boa tarde
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 12 de Junho de 2010, 23:08
 :D Pois é Coronel,
Quem aqui superou o EGO.
Boa tarde
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hauch em 12 de Junho de 2010, 23:21
Pegando a deixa da amiga Hebe, como nos disse Paulo:

"Tudo me é lícito mas nem tudo me convém."

Muita Paz.


Irmão Hauch
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 12 de Junho de 2010, 23:22

Muito bom esse texto, o que significa que a identidade só pode ser construída a partir da alteridade. Embora os antropólogos já tivessem encetado esse debate na esfera social, parece-me que, do ponto de vista de abordagem da formação do ego, ele é bem mais importante, e, particulamente quando abordado na temática de Sociedade e Família.

Bem, o texto já diz tudo, está muito bem explicadinho. Pediria ao senhor, tão somente que indicasse as fontes onde podemos encontrar esse tipo de literatura científica.

E enfim, considero (uma opinião minha apenas) que esse é um bom aspecto a ser considerado nesse estudo, ou seja, a questão da formação do ego.

(parabéns pelo texto! muito bom mesmo)


Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 12 de Junho de 2010, 23:25

Olá!

Se alguém disser: "Não há nada", imediatamente começa a briga porque você também sente que não há nada. O outro o torna consciente desse fato.

O ego é falso, ele não é nada. E você também sabe isso.
Como você pode deixar de saber isso? É impossível! Um ser consciente - como pode ele deixar de saber que o ego é simplesmente falso? E então os outros dizem que não existe nada - e sempre que os outros dizem que não existe nada, eles batem numa ferida, eles dizem uma verdade - e nada fere tanto quanto a verdade.
Você tem que se defender, porque se você não se defende, se não se torna defensivo, onde estará você?
Você estará perdido.

A identidade estará rompida.
Assim, você tem que se defender e lutar - este é o conflito. Um homem que alcança o eu nunca se encontra em conflito algum. Outros podem vir e entrar em choque com ele, mas ele nunca está em conflito com ninguém.

Aconteceu de um mestre Zen estar passando por uma rua. Um homem veio correndo e o golpeou duramente.
O mestre caiu. Logo se levantou e voltou a caminhar na mesma direção na qual estava indo antes, sem nem ao menos olhar para trás.

Um discípulo estava com o mestre. Ele ficou simplesmente chocado. Ele disse:
"Quem é esse homem? O que significa isso? Se a gente vive desta maneira, qualquer um pode vir e nos matar. E você nem ao menos olhou para aquela pessoa, quem é ela, e por que ela fez isso?"

O mestre disse: "Isso é problema dela, não meu."
Você pode entrar em choque com um iluminado, mas esse é seu problema, não dele. E se você fica ferido nesse choque, isso também é problema seu. Ele não o pode ferir. É como bater contra uma parede - você ficará machucado, mas a parede não o machucou.

O ego sempre está procurando por algum problema. Por quê? Porque se ninguém lhe dá atenção o ego sente fome.  Ele vive de atenção.

Assim, mesmo se alguém estiver brigando e com raiva de você, mesmo isso é bom pois pelo menos você está recebendo atenção. Se alguém o ama, isso está bem. Se alguém não o está amando, então até mesmo a raiva servirá. Pelo menos a atenção chega até você. Mas se ninguém estiver lhe dando qualquer atenção, se ninguém pensa que você é alguém importante, digno de nota, então como você vai alimentar o seu ego?

A atenção dos outros é necessária.
Você atrai a atenção dos outros de milhões de maneiras; veste-se de um certo jeito, tenta parecer bonito, comporta-se bem, torna-se muito educado, transforma-se. Quando você sente o tipo de situação que está ocorrendo, você imediatamente se transforma para que as pessoas lhe dêem atenção.

Esta é uma forma profunda de mendicância. Um verdadeiro mendigo é aquele que pede e exige atenção. Um verdadeiro imperador é aquele que vive em sua interioridade; ele tem um centro próprio, não depende de mais ninguém.

Buda sentado sob sua árvore Bodhi... se o mundo inteiro de repente vier a desaparecer, isso fará alguma diferença para Buda? - nenhuma. Não fará diferença alguma, absolutamente. Se o mundo inteiro desaparecer, não fará diferença alguma porque ele atingiu o centro.

Mas você, se sua esposa foge, se ela pede divórcio, se ela o deixa por outro, você fica totalmente em pedaços - porque ela lhe dava atenção, carinho, amor, estava sempre à sua volta, ajudando-o a sentir-se alguém. Todo o seu império está perdido, você está simplesmente despedaçado. Você começa a pensar em suicídio. Por quê? Por que, se a esposa o deixa, você deveria cometer suicídio? Por que, se o marido a deixa, você deveria cometer suicídio? Porque você não tem um centro próprio. A esposa estava lhe dando o centro; o marido estava lhe dando o centro.

É assim que as pessoas existem. É assim que as pessoas se tornam dependentes umas das outras. É uma profunda escravidão. O ego tem que ser um escravo. Ele depende dos outros. E somente uma pessoa que não tenha ego é, pela primeira vez, um mestre; ela deixa de ser uma escrava. Tente entender isso.

http://www.forumespirita.net/fe/auto-conhecimento/so-link's-de-livros/msg88453/#msg88453 (http://www.forumespirita.net/fe/auto-conhecimento/so-link's-de-livros/msg88453/#msg88453)


Namasté

Ps: ocorreu um erro...
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 12 de Junho de 2010, 23:37
Dim Dim, Você repetiu o texto?

Não, amiga Hebe. Troquei-o com a outra mensagem de F. Pessoa, lá em cima, sem saber como.


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 12 de Junho de 2010, 23:42
:D Pois é Coronel,
Quem aqui superou o EGO.
Boa tarde

Krishnamurti – 17 de junho de 1955 – Londres
Do livro: Transformação Fundamental

KRISHNAMURTI: Pergunto-me a mim mesmo por que é que estudais, porque ledes filosofia, porque ledes os ditos dos guias religiosos. Pensais que o saber que tendes adquirido dos instrutores e dos livros, vos levará a alguma parte? Ele poderá ser útil, numa discussão — para “deitardes erudição”, mostrardes quanto sois perspicaz. Mas o saber acumulado — afora no mundo científico pode conduzir um homem, a vós ou a mim, ao descobrimento do que é real, do que é verdadeiro, Deus, o Eterno? — descobrimento sem o qual a nossa vida muito pouco significa? Sem dúvida, para se achar o Eterno, temos de largar todo o nosso saber, não é verdade? Tudo o que disse Buda, Cristo, ou outro qualquer — tudo isso não tem de ser posto de lado? Senão, estareis meramente a perseguir vossas próprias “projeções” ou a “projeção” da vossa igreja; estareis, na verdade, reagindo ao vosso próprio condicionamento.

"A verdade existe minuto por minuto, na vida de relação, e temos de vê-la em cada ato, cada pensamento e cada sentimento que surge, em nossas relações. A verdade não é coisa que se possa acumular, armazenar; temos de achá-la de novo, no pensamento e no sentimento, a cada instante - o que não representa um processo acumulativo e, por conseguinte, não depende do tempo. Quando dizeis que, com o tempo, compreendereis, graças à experiência ou ao saber, estais justamente impedindo a compreensão, porque esta não resulta de acumulação alguma. Podeis acumular saber, mas isso não é compreensão. A compreensão surge quando a mente está livre do conhecimento.

Quando a mente não exige a satisfação de desejos, quando não procura experiência, há tranqüilidade; e quando a mente está tranqüila, só então haverá compreensão. Só quando vós e eu estamos verdadeiramente dispostos a ver claramente as coisas tais como são, é que se nos oferece a possibilidade de compreensão. A compreensão vem, não por meio de disciplinamento, não por meio da compulsão, de coerção, mas, sim, quando a mente está tranqüila e disposta a ver as coisas com lucidez. A serenidade da mente nunca se pode conseguir por meio da compulsão, sob qualquer forma, consciente ou inconsciente; tem de ser espontânea. A liberdade não está no fim, mas no começo; porque o fim e o começo não são diferentes, o meio e o fim são idênticos. O começo da sabedoria é a compreensão do processo total de nós mesmos, e esse autoconhecimento, essa compreensão, é meditação."


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 13 de Junho de 2010, 00:19
Amigo Coronel..

Entendo tuas questões, tuas indagações, mas acredito que não temos resposta pra tudo...

Será que a gente teria condições de entender a Mente de Deus?? Será que não é pretensão demais, não??

Será que não é o nosso orgulho querendo entrar nos arcanos divinos, só porque ainda não entendemos Suas leis??

Acho que estamos naquela fase da criança quando diz: porque?? porque?? porque porque??
Mas nossos pais não podem nos dar a resposta correta ainda, e nos fala por "parábolas" pra gente aprender aos poucos...

Desculpe-me se não me fiz entender, mas acredito que estamos ainda no jardim da infância querendo entender coisas do pós doutorado!!!!!!!

Abraços fraternos

Gisella ;)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 13 de Junho de 2010, 00:26

- na família desajustada, em que a criança sofre rejeição, agressões psicológicas, a identidade dessa criança - futuro adulto - a auto-imagem fica seriamente prejudicada certo?? - a ponto de o ego se defender desses ataques das maneiras as mais variadas possíveis. E eu pergunto: quais as terapêuticas mais adequadas para esse tipo de crianças/jovens/adultos que passam por esse tipo de prova?? Repare que aqui, já não se trata apenas de apontar que esse é o gênero de provas escolhido pelo Espírito, mas a questão, é, como se lidar com esse tipo de conjuntura/vicissitudes para o ego??

Dim Dim ,
 e a família que é o que nós todos estamos vivendo agora sendo ilusão ou não, como fica?

Toda a nossa educação gera uma divisão em nossa mente. Temos que mostrar uma face para a sociedade, para a multidão, para o mundo – não será necessariamente sua face real; na verdade, não pode ser sua face verdadeira. Você tem de mostrar a face que as pessoas gostam, que as pessoas apreciam, que será aceita por elas – suas ideologias, suas tradições – e você tem de reter, para si mesmo, sua face original.

Esta divisão se torna quase intransponível; porque a maior parte do tempo você está no meio da multidão, encontrando pessoas, relacionando-se com pessoas – muito raramente você está só. Naturalmente, a máscara se torna mais e mais parte de você, mais do que sua verdadeira natureza.

(...)

É preciso reunir coragem e, se as pessoas disserem que você é louco, divirta-se com a idéia. Diga a elas: “Você está certo, neste mundo somente pessoas loucas podem ser alegres e felizes. Eu optei pela loucura juntamente com a alegria, com o êxtase, com a dança; você optou pela sanidade com a angústia, com o inferno – nossas opções são diferentes. Continue são e pareça miserável; deixe-me só na minha loucura. Não se sinta ofendido. Eu não estou me sentindo ofendido por todos vocês – tantas pessoas sãs, equilibradas no mundo e eu não estou me sentindo ofendido”. É apenas uma questão de pouco tempo...

Breve, uma vez que elas o tenham aceitado como louco, elas não o perturbarão mais; então você pode se revelar à plena luz com seu ser original – você pode abandonar todas as suas falsidades. (Osho)


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 13 de Junho de 2010, 00:43

Olá!

... E a sociedade cria medo em todo o mundo – o medo da rejeição, o medo de que alguém possa rir de você, o medo de perder a respeitabilidade, o medo do que as pessoas irão dizer. Você tem de se ajustar a todo o tipo de pessoas cegas e inconscientes, você não pode ser você mesmo. Essa é nossa tradição básica, até agora, no mundo inteiro: ninguém tem permissão para ser ele mesmo.

No momento em que o outro está presente, você está menos preocupado consigo mesmo; você está mais preocupado com a opinião do outro a seu respeito.

Quando você está só no seu banheiro, você se torna uma criança – às vezes, você faz caretas diante do espelho. Mas se de repente, você se dá conta que alguém, até mesmo uma criança pequena, está olhando pelo buraco da fechadura, você imediatamente muda; você fica sério, sóbrio, como as pessoas esperam que você seja.


Você está só no mundo: você veio ao mundo só, você está aqui só, e você deixará este mundo só. Todas as opiniões alheias ficarão para trás; somente os seus sentimentos originais, as suas experiências autênticas acompanharão você até mesmo além da morte.

Nem mesmo a morte pode tirar a sua dança, as suas lágrimas de alegria, a beleza do seu estar só, o seu silêncio, a sua serenidade, o seu êxtase. Aquilo que a morte não pode tirar de você é o único tesouro verdadeiro; e aquilo que pode ser tirado por qualquer um não é um tesouro – você está simplesmente sendo enganado.

A sua preocupação exclusiva devia ser cuidar e proteger aquelas qualidades que você pode levar consigo quando a morte destruir seu corpo, a sua mente – porque essas qualidades serão seus únicos companheiros. Elas são os únicos valores verdadeiros; e as pessoas que as alcançam, somente estas vivem; as outras apenas fingem viver. (Osho)


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 13 de Junho de 2010, 00:55
Já li este texto do OSHO, se não foi neste estudo , você já o postou em outro.
Mas estamos vivenciando esta sociedade.
Reflexo da sociedade ou não é aqui que evoluimos.
Quantos textos prontos você tem na manga para colocar nos estudos?
Releia seu post em todos os tópicos são os mesmos...
Cansa um pouco, desculpe a franqueza, não quero ser indelicada, mas o estudo não é sobre EGO ou ILUSÃO.
Isso é material pra um tremendo estudo fora o tópico sugerido.
Um abço
Hebe


Alguem pode dizer alguma coisa?

Qualquer estudo só tem uma finalidade, conhecimento pessoal, transcender as ilusões que se vivem em sociedade.



" Allan Kardec "

4. - Para libertar-se do temor da morte é mister poder encará-la sob o seu verdadeiro ponto de vista, isto é, ter penetrado pelo pensamento no mundo espiritual, fazendo dele uma idéia tão exata quanto possível, o que denota da parte do Espírito encarnado um tal ou qual desenvolvimento e aptidão para desprender-se da matéria.

No Espírito atrasado a vida material prevalece sobre a espiritual. Apegando-se às aparências, o homem não distingue a vida além do corpo, esteja embora na alma a vida real; aniquilado aquele, tudo se lhe afigura perdido, desesperador.



Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Anton Kiudero em 13 de Junho de 2010, 01:04
Cansa um pouco, desculpe a franqueza, não quero ser indelicada, mas o estudo não é sobre EGO ou ILUSÃO. Isso é material pra um tremendo estudo fora o tópico sugerido.
Alguem pode dizer alguma coisa?

Se voce admite que quem se manifesta é sempre o ego e que isto é ilusorio, não existe na realidade qualquer outro tema a ser debatido. Ou existe?
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 13 de Junho de 2010, 01:20
Já li este texto do OSHO, se não foi neste estudo , você já o postou em outro.
Mas estamos vivenciando esta sociedade.
Reflexo da sociedade ou não é aqui que evoluimos.
Quantos textos prontos você tem na manga para colocar nos estudos?
Releia seu post em todos os tópicos são os mesmos...
Cansa um pouco, desculpe a franqueza, não quero ser indelicada, mas o estudo não é sobre EGO ou ILUSÃO.
Isso é material pra um tremendo estudo fora o tópico sugerido.
Um abço
Hebe


Alguem pode dizer alguma coisa?

Pessoal... concordo plenamente com a Hebe...

Sei que todos esses tópicos são importnatíssimos, mas temos amigos no fórum que precisam muito mais de assuntos do nosso dia dia para poderem entender as suas carências, as suas realidades (sejam elas ilusórias ou não) do que ficar divagando sobre o que a gente não tem como chegar...

A Doutrina Espírita é uma escola racional também, nos faz estudar e crescer, mas, acima de tudo, que sirvam para colocarmos os pés no chão e crescermos com as situações.

Se não questionarmos as propostas em cima da sociedade e da família, aki e agora, acredito que perde o sentido...

Tô com a Hebe e não abro...

Abraços Fraternos

Gisella ;)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 13 de Junho de 2010, 01:38

Olá!

QUE É O AMOR?
Krishnamurti

O sofrimento e o amor não podem coexistir, mas no mundo cristão idealizaram o sofrimento, crucificaram-no para o adorar, dando a entender que ninguém pode escapar ao sofrimento a não ser por aquela única porta; tal é a estrutura de uma sociedade religiosa, exploradora.

Assim, ao perguntardes o que é o amor, podeis ter muito medo de ver a resposta. Ela pode significar uma completa reviravolta; poderá dissolver a família; podeis descobrir que não amais vossa esposa ou marido ou filhos (vós os amais?); podeis ter de demolir a casa que construístes; podeis nunca mais voltar ao templo.

Mas, se desejais continuar a descobrir, vereis que o medo não é amor, a dependência não é amor, o ciúme não é amor, a posse e o domínio não são amor, responsabilidade e dever não são amor, autocompaixão não é amor, a agonia de não ser amado não é amor, que o amor não é o oposto do ódio, como a humildade não é o oposto da vaidade. Dessarte, se fordes capaz de eliminar tudo isso, não à força, porém lavando-o assim como a chuva fina lava a poeira de muitos dias depositada numa folha, então, talvez, encontrareis aquela flor peregrina que o homem sempre buscou sequiosamente.

Se não tendes amor - não em pequenas gotas, mas em abundância; se não estais transbordando de amor, o mundo irá ao desastre. Intelectualmente, sabeis que a unidade humana é a coisa essencial e que o amor constitui o único caminho para ela, mas quem pode ensinar-vos a amar? Poderá uma autoridade, um método, um sistema ensinar-vos a amar? Se alguém vo-lo ensina, isso não é amor. Podeis dizer: "Eu me exercitarei para o amor. Sentar-me-ei todos os dias para refletir sobre ele. Exercitar-me-ei para ser bondoso, delicado e me forçarei a ser atencioso com os outros"? - Achais que podeis disciplinar-vos para amar, que podeis exercer a vontade para amar? Quando exerceis a vontade e a disciplina para amar, o amor vos foge pela janela. Pela prática de um certo método ou sistema de amar, podeis tornar-vos muito hábil, ou mais bondoso, ou entrar num estado de não-violência, mas nada disso tem algo em comum com o amor.

Neste mundo tão dividido e árido não há amor, porque o prazer e o desejo têm a máxima importância, e, todavia, sem amor, vossa vida diária é sem significação. Também, não podeis ter o amor se não tendes a beleza. A beleza não é uma certa coisa que vedes - não é uma bela árvore, um belo quadro, um belo edifício ou uma bela mulher; só há beleza quando o vosso coração e a vossa mente sabem o que é o amor. Sem o amor e aquele percebimento da beleza, não há virtude, e sabeis muito bem que tudo o que fizerdes - melhorar a sociedade, alimentar os pobres - só criará mais malefício, porque quando não há amor, só há fealdade e pobreza em vosso coração e vossa mente. Mas, quando há amor e beleza, sabeis amar, podeis fazer o que desejardes, porque o amor resolverá todos os outros problemas.

Alcançamos, assim, este ponto: Poderá a mente encontrar o amor sem precisar de disciplina, de pensamento, de coerção, de nenhum livro, instrutor ou guia - encontrá-lo assim como se encontra um belo pôr-de-sol?

Uma coisa me parece absolutamente necessária; a paixão sem motivo, a paixão não resultante de compromisso ou ajustamento, a paixão que não é lascívia. O homem que não sabe o que é paixão, jamais conhecerá o amor, porque o amor só pode existir quando a pessoa se desprende totalmente de si própria.


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Marya em 13 de Junho de 2010, 11:39
 :) Bom dia. Paz e Luz em nome de Jesus.

Ótimo tema para conversarmos e trocarmos experiências.
Viver em sociedade é realmente um desafio e esta experiência de viver em sociedade começamos justamente em nossa família. Jesus, certa feita nos dizia: "...e teras por inimigos os de tua casa". E todos os dias vemos casos de intolerância que chega ao extremo da interrupção da vida do próximo tão próximo quanto se ser um parente. Mas, graças a Deus que também encontramos famílias unidas em uma harmonia linda de se ver. Espíritos reencarnados, ali reunidos e cooperando uns com os outros a caminho da conquista do amor vivido, sentido, praticado em todas as suas dimensões, e, ainda encontramos as famílias em que os membros embora um ficando chateado com o outro, voltam a se falar e apertar as mãos, sendo incentivados por um deles que busca sempre acalmar os ânimos e manter a paz dentro do lar.
O evangelho nos mostra que ainda encontramos dentro dos nossos lares um desses aspectos. Irmãos que ainda estão sem aceitar perdoar, os que estão mais maleáveis e os que já perdoam prontamente e não se negam a reconciliação verdadeira.
A nossa sociedade reflete o que em geral encontramos nas famílias. A família é a célula principal da sociedade por isso é profundamente importante a nossa dedicação para mantermos a nossa família no cultivo do amor, respeito, dedicação, flexibilidade, verdade, não-violência, retidão, paz. Nós precisamos muito manter todos os bons sentimentos em movimento permanente dentro dos nossos lares para que eles se reflitam na sociedade e sirva de exemplo para todos. Só assim teremos condições de auxiliarmos alguém em alguma coisa justamente por vivenciarmos primeiro.
Paz e Luz em nome de Jesus.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: hcancela em 13 de Junho de 2010, 13:17
Olá amigos(as)



A família é, antes de tudo, um laboratório de experiências reparadoras, na qual a felicidade e a dor se alternam, programando a paz futura.

Nem é o grupo da bênção, nem o élan da descida.

Antes é a escola de aprendizagem e redenção futura.

Irmãos que se amam, ou se detestam, pais que se digladiam no proscênio doméstico, genitores que destacam uns filhos em detrimento dos outros, ou filhos que agridem ou amparam pais, são Espíritos em processo de evolução, retornando ao palco da vida física para a encenação da peça em que fracassaram no passado.

A vida é incessante, e a família carnal são experiências transitórias em programação que objetiva a família universal.


SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 13 de Junho de 2010, 14:12
Amados irmãos estudantes,
Na sua opinião o que mais dificulta a sociabilidade do indivíduo?
receio, timidez e insegurança .......................   - 276 (22.8%)
egoismo e orgulho.......    - 351 (29%)
intolerância ...............................................   - 176 (14.5%)
ausência de amor .......................................   - 189 (15.6%)
ausência de conhecimento espiritual ......................................   - 219 (18.1%)

Onde está inserida a causa de receio, timidez, insegurança, intolerância, ausência de amor, e ausência de conhecimento espiritual? que totaliza nas nossas pesquisas.............71%, ou seja (setenta e um por cento).
Na minha opinião na Ausência de conhecimento espiritual......
contra 29% (vinte e nove por cento)...??????
Que na minha opinião é de origem no ranço que trazemos do instinto, e que também está com suas raízes fincadas na ausência de conhecimento espirital....
É esse quadro, matéria servível à nossa reflexão ou é viagem na maionese?
Quais os caminhos que buscadores da luz concientes de que não são gurus-pavões devem refletir para contribuir com nossos irmãos?
Saúde e Paz!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 13 de Junho de 2010, 14:19
Então...
Simplificando...
100 % (cem por cento) das causas das nossas dificuldades de relacionamento seja nos laços de familia ou nas nossas relações afins, estão com suas raízes fincadas na AUSENCIA DE CONHECIMENTO ESPIRITUAL???
Saúde e Paz!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 13 de Junho de 2010, 16:01
Livro 2 cap 7 - LE

As crianças são os seres que Deus envia a novas existências, e para que não possam acusá-lo de demasiada severidade, dá-lhes todas as aparências de inocência. Mesmo numa criança de natureza má, suas faltas são cobertas pela não-consciência dos atos. Esta inocência não é uma superioridade real, em relação ao que elas eram antes; não, é apenas a imagem do que elas deveriam ser, e se não o são, é sobre elas somente que recai a culpa.

Mas não é somente por elas que Deus lhes dá esse aspecto, é também e sobretudo por seus pais, cujo amor é necessário à fragilidade infantil. E esse amor seria extraordinariamente enfraquecido pela presença de um caráter impertinente e acerbo, enquanto que, supondo os filhos bons e ternos, dão-lhes toda a afeição e os envolvem nos mais delicados cuidados. Mas, quando as crianças não mais necessitam dessa proteção, dessa assistência que lhes foi dispensada durante quinze a vinte anos, seu caráter real e individual reaparece em toda a sua nudez: permanecem boas, se eram fundamentalmente boas, mas se irizam sempre de matizes que estavam ocultos na primeira infância.

Vedes que os caminhos de Deus são sempre os melhores, e que, quando se tem o coração puro, é fácil conceber-se a explicação a respeito.

Com efeito, ponderai que o Espírito da criança que nasce entre vós pode vir de um mundo em que tenha adquirido hábitos inteiramente diferentes; como quereríeis que permanecesse no vosso meio esse novo ser, que traz paixões tão diversas das que possuís, inclinações e gostos inteiramente opostos aos vossos; como quereríeis que se incorporasse no vosso ambiente, senão como Deus quis, ou seja, depois de haver passado pela preparação da infância? Nesta vêm confundir-se todos os pensamentos, todos os caracteres, todas as variedades de seres engendrados por essa multidão de mundos em que se desenvolvem as criaturas. E vós mesmos, ao morrer, estareis numa espécie de infância, no meio de novos irmãos, e na vossa nova existência não terrena ignorareis os hábitos, os costumes, as formas de relação desse mundo, novo para vós, manejareis com dificuldade uma língua que não estais habituados a falar, língua mais vivaz do que o é atualmente o vosso pensamento. (Ver o item 319).

A infância tem ainda outra utilidade: os Espíritos não ingressam na vida corpórea senão para se aperfeiçoarem, para se melhorarem; a debilidade dos primeiros anos os torna flexíveis, acessíveis aos conselhos da experiência e daqueles que devem fazê-los progredir. É então que se pode reformar o seu caráter e reprimir as suas más tendências. Esse é o dever que Deus confiou aos pais, missão sagrada pela qual terão de responder.

É assim que a infância não é somente útil, necessária, indispensável, mas ainda a conseqüência natural das leis que Deus estabeleceu e que regem o Universo
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 13 de Junho de 2010, 16:22
Bom dia Filho do Bino,
Respondi acima,
Conversando fora do tópico com um colega do Fórum sobre a violencia contra crianças e as suas consequencias na formação emocional ele me deu a seguinte resposta
"Sobre a violência, seja de que tipo for, ela resulta da lei de causa e efeito. São provas que o espírito programa para resgate de erros passados. Podem acontecer ou não. Por outro lado, no caso da violencia infantil, elas vão determinar o carácter da pessoa para a vida adulta que lhe permitirão vivenciar outras experiencias de prova.
Todo o mundo tem o hábito de analizar estas coisas da infância, partindo do principio que se trata de uma criança. Mas a criança é apenas o corpo porque o espírito tem milénios."
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 13 de Junho de 2010, 16:26

Filho do Bino ,
O conhecimento do Espírito, ajuda e elucida uma série de questões , mas ninguem deixa de evoluir ou é bom ou mau por isso.
Meu marido era ATEU e foi uma pessoa boníssima comigo, com os filhos e com seus irmãos e pais. Cumpriu seu papel direitinho.
Saúde e Paz para todos!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 13 de Junho de 2010, 16:29
Estou procurando um cap do LE que fala do porque encarnarmos criança.
Amiga, Bom dia!
Não encontrei especificidade no assunto... (que explique os porques), todavia da questão 197 a questão 211 tem assunto que tem muito a ver...
Saúde e Paz!
Vou dar uma olhada neste capítulos que você citou.
Um abço
Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 13 de Junho de 2010, 16:31
Concordo, por isso o perigo em nos fazer gurus-pavões e apressar o aprendizado forçando com o uso da nossa inteligência que minhocas infantes possam crer que possam nadar mais rápido do que peixes...
Por isso falo muito do Eclesiastes há tempo para tudo... Embora saiba que tempo é fenômeno exclusivo dos materializados, e exatamente por isso, pois se o tempo não existe para o Espírito, melhor ainda não apressar as coisas...
Saír da terra onde encontramos e lançarmos em busca de algo que não conhecemos ainda forçando uma situações anti-natural, pode fazer com que minhocas inocentes se transformem em jantar de lambarí, por iniciativa nossa...
Ainda penso que é por isso, que, o Evangelho de N.S. Jesus Cristo não prosperou em determinadas regiões da Terra, pois os Espíritos encarnados a este orbe, precisam tanto de uma quanto de outra filosofia, mas a união de ambas precisa de amadurecimento do própria interessado, e não deve ser forçada, sob pena de estarmos cometendo ato lesivo a natureza humana...(lógico, ainda por falta de conhecimento espiritual- gurus-pavões) ou (como vemos quem acaba de comprar um biblia, colocá-la debaixo do braço e ir pregar).
Pela razões expostas, um espírito encarna como criança para ter tempo de se adaptar ao imbróglio que mitos, crenças, dogmas, orgulho de raça, de nome de familia, e tantos outros interesses egoísticos não afetarem em demasia a formação primeira e infante e por consequinte permitir que o Espírito avance paulatinamente no seu desenvolvimento embora lento, mas contínuo nos rumos da evolução...
Vide o conteúdo da Rev. Esp. ano III - Abril1.860 - acerca dos Anjos da Guarda das Criancinhas...
Saúde e paz!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 13 de Junho de 2010, 16:40
Concordo, por isso o perigo em nos fazer gurus-pavões e apressar o aprendizado forçando com o uso da nossa inteligência que minhocas infantes possam crer que possam nadas mais rápido do que peixes...

Pela razões expostas, um espírito encarna como criança para ter tempo de se adaptar ao imbróglio que mitos, crenças, dogmas, orgulho de raça, de nome de familia, e tantos outros interesses egoísticos não afetarem em demasia a formação primeira e infante e por consequinte permitir que o Espírito avance paulatinamente no seu desenvolvimento embora lento, mas contínuo nos rumos da evolução...
Vide o conteúdo da Rev. Esp. ano III - Abril1.860 - acerca dos Anjos da Guarda das Criancinhas...
Saúde e paz!
Filho do Bino,
Não encontrei o conteúdo que você citou.
Podia fazer uma pequena síntese do que se trata?
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 13 de Junho de 2010, 16:46
Desculpe, modifiquei um pouco o texto anterior visando isto...
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 13 de Junho de 2010, 16:54
Filho do Bino, além das suas considerações, o texto do cap 7 -LE  nos mostra que a necessidade de virmos num corpo frágil e ainda em formação, desperta o amor e o instinto de proteção nos pais, portanto também os beneficia. E ajuda na adaptação ao meio que o espírito foi inserido, mas apo´s 15 e 20 anos o Espírito mostra a sua verdadeira face.
Desta forma, reforça o que eu havia dito antes:
De um ambiente hostil podem sair verdadeiras criaturas amorosos , que não foram influenciadas pelo meio que viveu, e de um ambiente amoroso, pode sair um verdadeiro despota.
O que quer dizer que dependendo da natureza e vontade de evolução do Espírito,  o ambiente só atua sobre o espírito de acordo com suas afinidades.

O Filho de um marginal , só absorverá a natureza ruim, se ele estiver em sintonia com este tipo de vida, senão ele a repele.

Concorda?
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Vitor Santos em 13 de Junho de 2010, 16:56
Olá Edna

O tema é muito interessante e a tua introdução ao mesmo um espectáculo. Gostei muito.

Olá a todos

A família é um meio onde se reúnem espíritos simpáticos, mas onde também se reúnem espíritos que tiveram conflitos em vidas anteriores.  

Um dia todos vamos ser uma família, aqui na terra ou noutros mundos.

Citação do livro dos espíritos:

383. Qual, para este, a utilidade de passar pelo estado de infância?

“Encarnado, com o objectivo de se aperfeiçoar, o Espírito, durante esse período, é
mais acessível às impressões que recebe, capazes de lhe auxiliarem o adiantamento, para o
que devem contribuir os incumbidos de educá-lo.”

bem hajam
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 13 de Junho de 2010, 17:00
Mostra também a dificuldade que alguns pais tem de educar e encaminhar, apesar de amorosos, filhos que já trazem na sua natureza a rebeldia.

Muitas famílias socialmente corretas e amorosas, veem seus filhos envolvidos com marginais, viciados  em drogas.
Um abço Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Conforti em 13 de Junho de 2010, 17:17
          Olá, amigos!

          Mais uma vez Dim-dim foi muito feliz ao colocar esse artigo de Krishnamurti, sobre o amor. Infelizmente, e ele e outros sabem disso,muitos  só apreciam e lêem lições que inspiram, que fazem despertar, em nós, emoções que nos embalam e consolam. Essa que Dim-dim postou é elucidativa acerca do que é o que podemos chamar de amor genuíno, incondicional, que nada exige em troca, nem méritos ou reconhecimento e nem mesmo faz que pensemos que estamos no caminho certo. Para quem tem esse amor verdadeiro, e não aquilo que pensamos que é o amor, esse pensamento não existe.

          Vou até destacar alguns trechos, reduzindo e simplificando para não repeti-lo todo:

          “Sofrimento e amor não coexistem, mas os cristãos entendem que ninguém escapa ao sofrimento a não ser pela porta única da caridade e disso que pensam que é amor...”

          “... ao perguntardes o que é o amor, podeis ter muito medo de ver a resposta ... podeis nunca mais voltar ao templo...”

          “...vereis que nem dependência, ciúme, posse e domínio, moral, responsabilidade e dever, compreensão, auto-compaixão, agonia de não ser amado, caridade forçada não são amor...”

          “...o amor não é o oposto do ódio, como a humildade não é o oposto da vaidade”.

          “...mas ninguém, nenhuma autoridade, método, sistema, nem seguir os exemplos dos mestres, nem praticar a caridade, o amor, pode ensinar-vos a amar”. 

          “Se alguém vo-lo ensina, isso não é amor. Podeis dizer: "Eu me exercitarei para o amor. Todos os dias meditarei sobre os exemplos de Jesus. Me forçarei para ser caridoso com os outros". Achais que podeis disciplinar-vos para amar, que podeis exercer a vontade para amar? Quando exerceis a vontade e a disciplina para amar, o amor vos foge pela janela. Pela prática de um certo método ou sistema de amar, podeis tornar-vos muito hábil, ou mais bondoso, ou entrar num estado de não-violência, mas nada disso tem algo em comum com o amor”.

          “Podemos encontrar o amor, sem precisar de disciplina, de pensamento, de coerção, de nenhum livro, instrutor ou guia...”

          “...e o amor só pode existir quando a pessoa se desprende totalmente de si própria”.


          Até mais.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Ere em 13 de Junho de 2010, 17:38
Citar
Concordo plenamente com a análise do coronel e destaco a citação:
“Se alguém vo-lo ensina, isso não é amor. Podeis dizer: "Eu me exercitarei para o amor. Todos os dias meditarei sobre os exemplos de Jesus. Me forçarei para ser caridoso com os outros". Achais que podeis disciplinar-vos para amar, que podeis exercer a vontade para amar? Quando exerceis a vontade e a disciplina para amar, o amor vos foge pela janela. Pela prática de um certo método ou sistema de amar, podeis tornar-vos muito hábil, ou mais bondoso, ou entrar num estado de não-violência, mas nada disso tem algo em comum com o amor”.

Um grande abraço a todos
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Conforti em 13 de Junho de 2010, 17:44
          Olá, Edna

          Sobre “Egoísmo e Orgulho”, cito o que você colocou com palavras de Kardec:

          “Deus não criou o mal; é o homem que o produz por abuso dos dons divinos, em virtude  do livre arbítrio.

          “Este sentimento contido em justos limites é bom em si, a sua exageração é que o torna mau e pernicioso. O mesmo acontece  às paixões, que o homem desvia do seu fim providencial. Deus não criou o homem egoísta, mas simples e ignorante; foi o homem que, ao malversar o instinto, que Deus lhe deu para a própria conservação, se tornou egoísta e orgulhoso”.

          Você, amiga, tem alguma idéia do porquê o homem, criatura divina, “abusou dos dons divinos”, “malversou o instinto que Deus lhe deu”, se tornou “egoísta e orgulhoso”? Porque usou seu “livre-arbítrio” erradamente? Não será porque esta escola de Deus, que é a vida, pelo grau que ainda está no seu aprendizado, não o ensinou ainda a não agir assim?
          Você já pensou ou analisou essas questões?

          Tenha um bom domingo.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 13 de Junho de 2010, 17:53
Filho do Bino, além das suas considerações, o texto do cap 7 -LE  nos mostra que a necessidade de virmos num corpo frágil e ainda em formação, desperta o amor e o instinto de proteção nos pais, portanto também os beneficia. E ajuda na adaptação ao meio que o espírito foi inserido, mas apo´s 15 e 20 anos o Espírito mostra a sua verdadeira face.
Desta forma, reforça o que eu havia dito antes:
De um ambiente hostil podem sair verdadeiras criaturas amorosos , que não foram influenciadas pelo meio que viveu, e de um ambiente amoroso, pode sair um verdadeiro despota.
O que quer dizer que dependendo da natureza e vontade de evolução do Espírito,  o ambiente só atua sobre o espírito de acordo com suas afinidades.

O Filho de um marginal , só absorverá a natureza ruim, se ele estiver em sintonia com este tipo de vida, senão ele a repele.

Concorda?

Nenhum outro ensinamento infirma essa sua posição, irmã... na minha opinião todo o estudo está plenamente válido...
Quanto dar tempo ao tempo julgo também nescessário, posto que penso que ninguem se disciplina para amar, e se é vero que quem ama educa, não significa que não haja deseducação por amor... o cego por amor pode conduzir outro cego ao buraco...
Há uma assertiva que confirma que só o tempo é válido para o encaminhamento do aprendizado que é uma comunicação mais ou menos assim:
No mundo deva, entrega-se a chave do cofre para o guardr exatamente a quem tem tendencia para o roubo... se é vero ou não eu não sei dizer, mas que isto é uma inteligente forma de ensinar isso é...
Saúde e Paz!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 13 de Junho de 2010, 18:10
Então por tudo que todos acabaram de expor é que continuo pensando que 100% das nossas dificuldades de relacionarmos uns com os outros seja exatamente nossa
ausência de conhecimento espiritual...
Não adianta alguém me dizer que a vida no Espírito é assim ou assado...
Nem Jesus o disse senão por parábolas...
Nem Moises, nem os profetas o disseram senão por metáforas...
Nem nenhuma outra religião o disse senão por metáforas, e às vezes com colocações que só um bom analista de pensamento pode decifrar...
Um sábio como Salomão, nos legou o Eclesiastes, a codificação e as obras acessórias também não conseguem explicidez nos ensinamentos, convém(???????),pois convencermos outrem que são minhocas ainda a nadarem como peixes, para explicarmos as dificuldades de relacionamentos entre humanos que ainda somo...(considero humanos todos os espíritos que ainda estão ligados ao planeta terra, e que vibram igualmente na mesma faixa...).
Quanto mais nossos amados irmãos pequeninos mais infantes de espíritos que nós mesmos...
daí o risco de nos arvorarmos em gurus-pavões, donos das verdades... e que nos lançarmos mãos à charrua desprezando este ou aquele ramo do estudo das coisas espirituais...???/??? Ou tudo examinarmos sem sensura e admitirmos o que nos interesse?
Saúde e Paz!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Conforti em 13 de Junho de 2010, 18:36
 

          Olá, Hebe,

          Acerca de uma sua resposta ao Dim-dim, me permita algumas considerações, que podem estar até mesmo fugindo ao objetivo do tópico. Não estou tentando avaliar ou corrigir nada de sua resposta, pois está, na visão da doutrina, perfeita; apenas adiciono algumas reflexões:

          Cito vc:
“Para chegar a essa plenitude de espírito, ainda para todos nós falta muito”.
          Essa é, apenas, a concepção ocidental, amarrada às interpretações equivocadas das doutrinas cristãs, e devida à nossa cultura (cultura prostituta, como dizem os sábios).

          Cito vc:
“É óbvio que o problema é muito mais de quem nos ofendeu ou agrediu do que nosso. Tendo consciência disso, sofremos menos”.
          Esse sofrer menos, porque ficamos sabendo que problema maior é de quem nos ofendeu, não é amor; é apenas auto-consolação; egoísmo, portanto.

          Cito vc:
“Trabalhar o ego é difícil no estágio em que estamos, mas tomando consciência de que devemos trabalhar fica mais fácil”.
          Essa é outra visão dos ocidentais, devida  à cultura cristã. Não temos de trabalhar o ego, mas ir além dele, esquecê-lo...

          Cito vc:
“Não é de uma hora pra outra”.
          Pode ser, sim, de uma hora para outra; instantâneo, para aquele que busca a verdade.

          Cito vc:
“Este eu acho é o grande pulo do gato que ainda não conseguimos atingir”.
          Já  tentamos atingi-lo? Já buscamos a verdade, sem esperar que esse encontro só venha aos poucos, lento e demorado?

          Cito vc:
“Portanto o seu texto é corretíssimo, mas para muitos ainda teórico”.   
          No entanto, se encetarmos essa busca e, eventualmente, tivermos êxito, veremos, com certeza, que deixará de ser apenas teórico; será a experiência mais importante e sublime que o ser humano pode ter, como diz Jung.

          Um bom domingo.

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 13 de Junho de 2010, 19:05
Coronel,
A minha visão é ocidental, por um acaso fui criada no ocidente e é Cristã, porque fui criada dentro do Cristianismo.
Não nego as verdades que são comuns a ambas.
O estudo é sobre "Sociedade e Família".
O tópico não foi aberto por mim, no entanto me reservo no direito de entrar no estudo e estudar o tema sugerido.
Como em todos os estudos do mês o assunto cai no mesmo questionamento, de uma forma repetitiva e quase compulsiva, sugiro que abra um tópico onde possa confrontar o Cristianismo com as demais religiões Orientais e coloque suas posições.
Desta forma respeitará o racicínio dos demais foristas que entram nos tópicos por estarem interessados no Tema sugerido.
Esta é a minha posição. Como diz o Filho do Bino, acate quem quiser.
Um abço Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Conforti em 13 de Junho de 2010, 19:14
          Olá, Filho do Bino

          Concordo plenamente com sua afirmação de que a causa de receio, timidez, insegurança, intolerância, egoísmo, orgulho, falta de amor é a ausência de conhecimento espiritual.

          E o amigo pergunta quais são os caminhos que buscadores da luz, conscientes de que não são gurus-pavões, devem refletir para contribuir com nossos irmãos?
 
          Não há dúvidas de que o bom amigo se lembra da recomendação do Mestre: “Não coloqueis vossa luz sob o alqueire, mas sobre o velador para que ilumine a todos”.
          A quem se dirigia Jesus? Aos sábios, aos gurus-pavões, aos iluminados ou a todos? É evidente que Ele se dirigia àqueles que porventura imaginassem que teriam conhecimento de alguma coisa. por mais simples que fosse, que poderia, segundo sua imaginação, ajudar alguém na sua busca. Concorda?
          Dentro dessa idéia, como buscador da luz, posso dizer que não há caminhos, mas apenas um caminho: afastar o único fator que causa o receio, a timidez, a insegurança, a intolerância e a falta de amor e de conhecimento espiritual. Esse é o ego, o único obstáculo à percepção da verdade. Esta percepção nos mostrará que já somos livres, independentes, que “podemos dar o vôo da águia e não ficar só presos ao chão como as galinhas”, como disse Leonardo Boff, e como dizem os sábios.
          Ir além do ego, este é o caminho.

          Abraços.

   



Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Conforti em 13 de Junho de 2010, 19:44
 
          Hebe, obrigado pelo pito bem aplicado.

          Mas, a amiga deve, sem sombra de dúvidas, ter percebido que os tópicos nunca se atém somente a discussões pertinentes ao assunto sugerido; sempre extravasam e caem em reflexões diferentes. Veja, logo acima, a oportunidade que me deu o amigo Filhodobino. Assim, sempre aproveito a deixa de algum companheiro, buscando aprofundar mais o estudo. É isso que tenho feito.

          Se a visão de alguém é ocidental, não deixa de ser uma visão regional e, portanto, incompleta. E se alguém só tem olhos para uma doutrina, nunca poderá avaliar se ela é correta ou não, pois olha só numa direção e não abre seu leque de buscas.

          Você diz que “não nega as verdades que são comuns a ambas”. Ao contrário, amiga Hebe, se sua visão é verdadeiramente cristã, do mesmo modo que fazem as doutrinas cristãs, você nega as verdades de outros caminhos. Analise suas crenças e verá, com certeza, que é assim.

          Você tem toda razão, na sua censura; vou tentar agir como você diz, mas, me perdoe, a tentação de contribuir é muito forte. Talvez, quando surgir novas oportunidades de contribuir com os amigos, em algum sentido que seja, não sei se vou resistir.

          Não me queira mal.
          
          Bom domingo e boa semana.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 13 de Junho de 2010, 19:56
É vero amado irmão, mas, o único engano que noto é que isto deve ser objeto que o espirito infante deve sentir apetite em digerí-lo, e não que o sirvamos como único prato que alimente, com rejeição de todos os outros...
Vislumbro que foi por isso que o Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo prosperou de em algumas regiões, e em outras não, exatamente para que cada povo tivesse o livre-arbítrio da escolha...
Guru-pavão, éaquele que ainda tem pouco conhecimento espiritual, como a humanidade terrena, e se investe da emblemática figura de mestre, principalmente usando a inteligência e o conhecimento que já adquiriu e esconde para fisgar minhocas inocentes e transformá-las em prosélitos, seja para receber dizimos, vender livros, ou colocar no candeeiro uma pseudo-sabedoria. O perigo é o modismo, espíritos infantes têm por norma de vida copiar o que os outros fazem sem pensar em o porque estão fazendo...
Nos relacionamentos familiares, e nos relacionamentos afins essa tônica é perfeitamente vislumbrável e até no quesito religioso...
Há pouco eu estava lendo explicações de porque médiuns colocam a mão na testa... O primeiro colocou porque assim o quiz, outros gostaram do gesto, copiaram e não me canso de ver isso nos centros... Mas nem por isso me arvoro do direito de tecer criticas, faço o julgamento e guardo para mim...
Penso que está tudo certo...
Que Deus está no comando absoluto de todas as coisas...
Que o único que morre na véspera é o peru... e, assim mesmo o embebedam para que ele não perceba que está morrendo na véspera...
Então porque teimar e insistir...
Expormos o que sabemos é ato de amor...
Impormos o que sabemos é ato de amor prepotente, dominador... inútil...
Quem tiver ouvidos de ouvir... por certo não melindrará... refletirá...
Aceitar? que importa... não precisa...
Que a paz que o mundo não pode dar, posto que é movimento, esteja em todos os corações, conforme N. S. J. o Cristo, no-la prometeu...
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Metáfora em 13 de Junho de 2010, 21:06
Voltaire disse, acerca da contestação: "Posso não concordar com nenhuma das palavras que você diz, mas defenderei até a morte o seu direito de dizê-las".

Aqui no fórum, penso ser importante tentarmos observar a oportunidade de nossas colocações em sintonia com o tema proposto inicialmente.
Trazendo para o seio familiar, acho que o desrespeito pela heterogeneidade do pensamento reflexivo seja um dos principais entraves ao bom relacionamento e ao progresso psicológico, pois é a diversidade pensamentos que elucida e ajuda na expansão das consciências.
Seres iguais em pensamentos seriam simplistas, inexpressivos e infrutíferos.
Então, esse respeito, admiração e reflexão pela alteridade é um dos caminhos de crescimento.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Metáfora em 13 de Junho de 2010, 21:20
"'Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?'
E apontando para os discípulos com a mão, disse:
'Aqui estão a minha mãe e os meus irmãos, porque aquele que fizer a vontade de meu Pai que está nos Céus, esse é meu irmão, irmã e mãe'".

Só para reflexão sobre a nossa grande família.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 13 de Junho de 2010, 23:16
Metáfora,
Podemos refletir sobre este episódio da seguinte forma. Nem sempre a família consanguinea que estamos inseridas, fazem parte das nossas afinidades.
Muitas vezes um amigo próximo é muito mais irmão que o proprio irmão nascido e criado dentro do mesmo lar.
Espíritos por afinidade encarnam próximos e se ajudam mutuamente.
Na nossa sociedade é comum vermos verdadeira guerra entre irmãos consanguineos e ajuda incondicional de amigos que prarticamente adotam-se como família.
Um abço Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 13 de Junho de 2010, 23:33
Familia Universal,
É desta que realmente fazemos parte. A família que se isola em seu núcleo e não interage, perde grande oportunidade de crescimento e aprendizado.
Não raro é a acusação entre casais ,que sua família é melhor ou pior que a minha.
Chega a virar atrito grave entre as partes.
"Todos somos irmãos"
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 13 de Junho de 2010, 23:41

Olá!

Passa-se a vida e o tempo a falar de família, consanguinidade, filhos, mães, pais, homens e mulheres, quando o único mundo real e a única existência é consciência, o mundo espiritual, sem formas, e todas as restantes ilusões que aparentam ser e existir, só porque existem uns sentidos, percepção, que foram condicionados e ensinados a perceber como tal. Podem ser também utilizados para perceber de outra forma, como seres energéticos de percepção. Sermos as testemunhas, os percebedores.

Será só na hora da morte que estas ilusões se desfazem, e vivenciaremos este mundo espiritual, ou podemos terminá-las de imediato? Somos sensações de Deus, a nossa incumbência é perceber, percepções.


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Metáfora em 14 de Junho de 2010, 00:19
Concordo com vc cara Hebe. Achei muito profundo o conceito de uma monja budista cujo vídeo foi postado em página anterior. Não somos parte do todo, somos o todo. Isso nos dá profunda conscientização e compromisso na nossa inserção no mundo em que vivemos...

Continuando:...
Assim, tudo que falamos, pensamos e agimos influi no mundo em que somos parte, portanto somo origem e destino de nossos palavras, pensamentos e atos... Não é em outras palavras a Lei de ação e reação?
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 14 de Junho de 2010, 00:49
Voltando com esse raciocínio para os nossos lares, toda rispidez, intolerância, agressividade, negatividade que lançamos no seio familiar, circula nesse ambiente do qual somos parte. Da mesma forma, tudo que lançarmos de positivo, construtivo, edificante .... nos favorecerá por estarmos imersos nesse "todo" familiar
Exatamente,
Concordo, sendo o ambiemte familiar a principal célula da familia Universal, todos os espíritos inseridos neste ambiente interagem externamente não só com encarnados e desencarnados. Importante lembrar que muitas relações de amizade, trabalho, e casal não dão certo por desajuste  em sua família carnal.
Vindo o espírito para o seio da família ainda em estado de dependencia, suas características ruins podem ser trabalhadas de forma a amenizar suas falhas.
Encontrando um lar amoroso, a chance de evolução é ainda maior.
Um abço
Hebe


Um abço Hebe
 
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: pati em 14 de Junho de 2010, 01:53
Olá amigos(as)

Espero que gostem. :-* de um pouco de descontracção. ;D

Famíliaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa ;) ;) ;) ;)


SAUDAÇÕES FRATERNAS


Maravilhaaaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!!! Obrigada pela descontração!!

Pati

Em Deus
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Mizica em 14 de Junho de 2010, 02:12
Quando não conhecia a DE, não tinha noção da responsabilidade que temos ante os filhos, enquanto pais e mães que somos.

Cito Hebe, que tão oportunamente nos diz em seu post... "Encontrando um lar amoroso, a chance de evolução é ainda maior."

Quando um espírito encontra esse lar amoroso e pais que o ajudam, tudo de bom pode acontecer...a evolução se faz de forma mais fácil, por assim dizer...então meditemos sobre filhos difíceis, parentes complicados, agressivos...quem não tem um assim na família?

Pesemos nisso..
Abraço fraterno
Mizica
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: pati em 14 de Junho de 2010, 02:51
Já li este texto do OSHO, se não foi neste estudo , você já o postou em outro.
Mas estamos vivenciando esta sociedade.
Reflexo da sociedade ou não é aqui que evoluimos.
Quantos textos prontos você tem na manga para colocar nos estudos?
Releia seu post em todos os tópicos são os mesmos...
Cansa um pouco, desculpe a franqueza, não quero ser indelicada, mas o estudo não é sobre EGO ou ILUSÃO.
Isso é material pra um tremendo estudo fora o tópico sugerido.
Um abço
Hebe
Alguem pode dizer alguma coisa?

Olá para todos!!
Desde já agradeço a todos pelos textos colocados aqui mas, até agora, só consegui ler, aqui neste tópico... Confesso que, às vzs, me sinto confusa, até cansada, mesmo, como disse a Hebe. O amigo Dim-dim, falou bem, qdo citou Kardec: "...para espíritos ainda atrasados..."; estamos nesse nível, sim, por isso concordo com a Hebe e com a Gisela( se não me engano), precisamos de algo mais próximo à nossa ignorância, à nossa vivência mais rotineira, ou ilusória, ou super egolátrica, sei lá!! Particularmente, não sou letrada em nada, apenas uma aprendiz na Doutrina dos Espíritos. Apesar de reconhecer que estamos mergulhados na "supremacia ilusória do eu", tb reconheço a necessidade de sermos melhor esclarecidos, à luz da Doutrina dos Espíritos e, ao meu ver, não está acontecendo muito por aqui, me perdoem. Digo isso como Espírito humanizado que estou. Desabafo, apenas, pois me aflijo qdo estou a entender nadica de nada.

Pati

Em Deus
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 14 de Junho de 2010, 03:06

Olá!

Alberto Caeiro (Fernando Pessoa)

A espantosa realidade das coisas
É a minha descoberta de todos os dias.
Cada coisa é o que é,
E é difícil explicar a alguém quanto isso me alegra,
E quanto isso me basta.

Basta existir para se ser completo.

Tenho escrito bastantes poemas.
Hei-de escrever muitos mais, naturalmente.
Cada poema meu diz isto,
E todos os meus poemas são diferentes,
Porque cada coisa que há é uma maneira de dizer isto.

Às vezes ponho-me a olhar para uma pedra.
Não me ponho a pensar se ela sente.
Não me perco a chamar-lhe minha irmã.
Mas gosto dela por ela ser uma pedra,
Gosto dela porque ela não sente nada,
Gosto dela porque ela não tem parentesco nenhum comigo.

Outras vezes oiço passar o vento,
E acho que só para ouvir passar o vento vale a pena ter nascido.

Eu não sei o que é que os outros pensarão lendo isto;
Mas acho que isto deve estar bem porque o penso sem esforço,
Nem ideia de outras pessoas a ouvir-me pensar;
Porque o penso sem pensamentos,
Porque o digo como as minhas palavras o dizem.

Uma vez chamaram-me poeta materialista,
E eu admirei-me, porque não julgava
Que se me pudesse chamar qualquer coisa.
Eu nem sequer sou poeta: vejo.
Se o que escrevo tem valor, não sou eu que o tenho:
O valor está ali, nos meus versos.
Tudo isso é absolutamente independente da minha vontade.


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: pati em 14 de Junho de 2010, 03:08

Olá!

Será só na hora da morte que estas ilusões se desfazem, e vivenciaremos este mundo espiritual, ou podemos terminá-las de imediato?
Namasté

Bons dias, amigo! Que boa pergunta, heim??!!
Terminar com as ilusões de imediato? Isso é possível? Será?
Então a Natureza dá saltos? Estamos vivenciando um mundo tão ilusório, com tamanha egolatria que posso dizer que nem a morte poderá nos salvar!
Nós podemos vivenciar o mundo espiritual enquanto humanizados? Ou apenas vislumbrar momentos de "céu", no meio desse "inferno" de ilusões?
Por favor, me ajude com essas questões, amigo.

Pati

Estejamos em Deus
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 14 de Junho de 2010, 03:16

Olá!

Será só na hora da morte que estas ilusões se desfazem, e vivenciaremos este mundo espiritual, ou podemos terminá-las de imediato?
Namasté

Bons dias, amigo! Que boa pergunta, heim??!!
Terminar com as ilusões de imediato? Isso é possível? Será?
Então a Natureza dá saltos? Estamos vivenciando um mundo tão ilusório, com tamanha egolatria que posso dizer que nem a morte poderá nos salvar!
Nós podemos vivenciar o mundo espiritual enquanto humanizados? Ou apenas vislumbrar momentos de "céu", no meio desse "inferno" de ilusões?
Por favor, me ajude com essas questões, amigo.

Pati

Estejamos em Deus


A Doutrina Espírita nos ensina que a Natureza não dá saltos... Por isso, de acordo com ela, poucos são os que conseguem vislumbrar esse mundo real (não ilusório) logo depois da morte do corpo físico, tendo em vista que isso não significa entender o mundo espiritual...

Quantos desencarnam e continuam a viver junto com os seus, em seus lares, vivendo a vida que levavam e tendo as mesmas necessidade!!!

Apenas aqueles que estão com suas consciências plenamente em paz com a Grande Consciência é capaz de entrar no mundo dos Espíritos plenamente sintonizado com ele...

Abraços Fraternos

Gisella ;)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: pati em 14 de Junho de 2010, 03:25
Encontrando um lar amoroso, a chance de evolução é ainda maior.
Um abço
Hebe

Olá, amiga Hebe!
Sabe, por aqui, em casa, só me dei conta, há bem pouco tempo, que eu mesma carecia da amorosidade que cobrava dos familiares, pode? O orgulho nos cega, mesmo...
Hoje, agradeço a Deus pelo despertar. Vou exercitando na "afabilidade e doçura", como nos mostra o Evangelho.
Um abraço,

Pati

Estejamos em Deus
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 14 de Junho de 2010, 03:33

Olá!

" Allan Kardec "

... Entretanto, posso alinhar o caminho que vos mostro, com alguns princípios fundamentais; escutai, pois, estas coisas:

1- A alma tem o poder de se esquivar à matéria;

2- De se elevar bem acima da inteligência;

3- Esse estado é superior à razão;

4- Ele pode colocar o homem em relação com o que escapa às suas faculdades;

5- O homem pode provocá-lo pela prece a Deus, por um esforço constante da vontade, reduzindo, por assim dizer, a alma ao estado de pura essência, privada de atividade sensível e exterior; pela abstração, em uma palavra, de tudo o que há de diverso, de múltiplo, de indeciso, de turbilhonante, de exterioridade na alma;

6- Existe no eu concreto e complexo do homem uma força completamente ignorada até aqui: procurai-a, pois.

MOISÉS, PLATÃO, DEPOIS JULIANO.



Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: pati em 14 de Junho de 2010, 03:34
A Doutrina Espírita nos ensina que a Natureza não dá saltos... Por isso, de acordo com ela, poucos são os que conseguem vislumbrar esse mundo real (não ilusório) logo depois da morte do corpo físico, tendo em vista que isso não significa entender o mundo espiritual...

Quantos desencarnam e continuam a viver junto com os seus, em seus lares, vivendo a vida que levavam e tendo as mesmas necessidade!!!

Apenas aqueles que estão com suas consciências plenamente em paz com a Grande Consciência é capaz de entrar no mundo dos Espíritos plenamente sintonizado com ele...
Abraços Fraternos
Gisella ;)

Olá, Gisella!
Também entendo assim.
A sintonia com a verdadeira vida nos é, ainda, dificultada pelo apEGO às paixões, enquanto encarnados, não é mesmo?
Entendo que, qdo em família, podemos minimizar esse apEGO, no exercício da paciência, tolerância, boa vontade.
Obrigada e um abraço.
Pati

Em Deus
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Conforti em 14 de Junho de 2010, 03:40
          Cara Gisella,

          Cito vc:
“Entendo tuas questões, tuas indagações, mas acredito que não temos resposta pra tudo...”
          Temos, Gisella; todas as respostas já estão em nós. Jesus mesmo afirmou que conheceremos a verdade! Esse pensamento de que os desígnios de Deus são insondáveis, só existe nas doutrinas ocidentais...

          Cito vc:
“Será que a gente teria condições de entender a Mente de Deus?? Será que não é pretensão demais, não??”
          Minha amiga, não é entender a mente de Deus; é entender a nossa mente...

          Cito vc:
“Será que não é nosso orgulho querer entrar nos arcanos divinos, só porque ainda não entendemos Suas leis??”
          Como pode ser orgulho esse querer se o próprio Mestre recomendou “Buscai, em primeiro lugar, o reino de Deus...”?...

          Cito vc:
“Acho que estamos naquela fase da criança quando diz: porque?? porque??”  
          Aí e que está o problema; porque estamos nessa fase, temos ou devemos continuar nela, ou devemos tentar, como aconselhou Jesus, ir além dela? No Oriente, as escolas tradicionais de meditação, têm como fazer, aquele que já se interessa e está procurando compreender e busca respostas para aquelas eternas perguntas do homem, superar essa fase de criança. Infelizmente, devido a tantos preconceitos e entendimento errado das coisas, o ocidental suspeita e reage à simples idéia de estudar ou conhecer as escolas orientais, ou desiste facilmente por não saber procurar...

          Cito vc:
“Mas nossos pais não podem nos dar a resposta correta ainda, e nos fala por
"parábolas" pra gente aprender aos poucos...”
          Parábolas eram o método de ensino para as mentes daquela época, rudes, sem instrução, só conhecedoras do que lhes garantia a sobrevivência. Felizmente hoje, a própria ciência, antes adversária da religião, está andando com esta de mãos dadas, pois já estão se entendendo. A ciência está colocando o homem em seu lugar correto e mostrando qual é seu papel dentro deste universo infinito. E, se Jesus não dava as respostas corretas, é pelo simples fato de que as respostas têm de ser descobertas por nós mesmos; se alguém desejar nos transmiti-las, não poderá, pois não existe como comunicá-las. Veja Paulo, que disse de alguém que subiu ao terceiro ou quinto céu e lá ouviu e viu coisas “indizíveis”. Não há como transmitir  nem como compreender essas coisas senão por experiência própria.

          Cito vc:
“... acredito que estamos ainda no jardim da infância querendo entender coisas do pós-doutorado!!!!!!!”
          Mas podemos passar de ano, Gisella; os sábios afirmam que “aqueles que se ligam a religiões populares, a religiões organizadas, são imaturos; estão ainda no ‘jardim da infância e, dificilmente, chegarão a graduação universitária”. E outra coisa mais séria ainda: “As religiões e crenças impedem o acesso à verdade”. Compreendeu? Precisamos abrir nosso leque de estudos; não olhar só na direção daquilo que já conhecemos, e rejeitar tudo o mais porque contém alguma diferença, por menor que seja essa diferença, como se o que já conhecemos contenha toda a verdade....
          Como disse Leonardo Boff: “Podemos dar o vôo da águia e não ficar somente presos ao chão como as galinhas”.

          Boa semana.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: pati em 14 de Junho de 2010, 03:46
Olá!
" Allan Kardec "
... Entretanto, posso alinhar o caminho que vos mostro, com alguns princípios fundamentais; escutai, pois, estas coisas:
1- A alma tem o poder de se esquivar à matéria;
2- De se elevar bem acima da inteligência;
3- Esse estado é superior à razão;
4- Ele pode colocar o homem em relação com o que escapa às suas faculdades;
5- O homem pode provocá-lo pela prece a Deus, por um esforço constante da vontade, reduzindo, por assim dizer, a alma ao estado de pura essência, privada de atividade sensível e exterior; pela abstração, em uma palavra, de tudo o que há de diverso, de múltiplo, de indeciso, de turbilhonante, de exterioridade na alma;
6- Existe no eu concreto e complexo do homem uma força completamente ignorada até aqui: procurai-a, pois.
MOISÉS, PLATÃO, DEPOIS JULIANO.

Namasté

Olá, dim-dim! Gostei...
Onde encontro mais sobre isso, em Kardec?
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: L@CERD@ em 14 de Junho de 2010, 05:52
Meus Prezados.
Tema muito profundo que devemos refletir muito, será que o estamos praticando em nosso dia a dia? Estamos realmente nos socializando ou nos isolando? A insegurança que nos apresenta nos dias de hoje, afasta uns dos outros, temos que evoluir muito e seguir os mandamentos de JESUS, Amar, ter paciência e tolerância. Passando palavras de conforto ,em casa, na rua no trânsito, praticar o bem a todo momento, com certeza estaremos nos integrando a sociedade.
E a familia: Faz  parte tbem dessa sociedade, por isso devemos nos socializar primeiro com ela, tendo mais: paciência, convivência, tolerância e amar mais, pois na minha humilde consideração  é onde se inicia a SOCIEDADE.
Bços a tdos, muita PAZ, fiquem  com DEUS
 
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Zaba em 14 de Junho de 2010, 08:53
Olá a todos,
Gostei imenso do trabalho desenvolvido no video é muito bonito e apelativo. Parabéns!
Só a partir de hoje me será possível, caso ainda vá a tempo, acompanhar este Estudo mensal sobre "Sociedade e Família".
Para já visionarei mais umas quantas vezes o lindíssimo video e irei ler tudo quanto já foi dito para poder estar a par dos meus companheiros.
Tal como diz o Irmão Hauch, este é um lindo e muito proveitoso estudo.
Muito obrigada pela ideia e pelo convite que recebi, Irmã Edna.
Um forte abraço fraternal a todos,
Zaba
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Anton Kiudero em 14 de Junho de 2010, 10:14
A Doutrina Espírita nos ensina que a Natureza não dá saltos... Por isso, de acordo com ela, poucos são os que conseguem vislumbrar esse mundo real (não ilusório) logo depois da morte do corpo físico, tendo em vista que isso não significa entender o mundo espiritual...
Quantos desencarnam e continuam a viver junto com os seus, em seus lares, vivendo a vida que levavam e tendo as mesmas necessidade!!!
Apenas aqueles que estão com suas consciências plenamente em paz com a Grande Consciência é capaz de entrar no mundo dos Espíritos plenamente sintonizado com ele...

Apesar do que possa parecer a primeira vista, a natureza sim, da saltos. Alias tudo a nossa volta acontece aos saltos. Há sempre um lento processo evolutivo seguido de um gigantesco e rapido salto. Observe as sementes de qualquer planta. Os ovos ou os fetos de qualquer animal. Os fenomenos da natureza como as chuvas, os terremotos e os vulcões.

Observe a evolução da criança, o ferver da agua em uma panela, as reações quimicas. Enfim, tudo salta. Dificil se não impossivel encontrar algo que não evolua aos saltos.

No campo psicologico acontece o mesmo. O ser humano vive uma realidade as vezes por decadas até que mude a sua realidade e viva diferentemente. Encarnado ou desencarnado igualmente...
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Bluemoon em 14 de Junho de 2010, 11:51
Bom dia a todos os amigos, muita Paz...


 Os laços de família não são destruídos pela reencarnação, como pensam certas pessoas. Pelo contrário, são fortalecidos e reapertados. O princípio oposto é que os destrói. - Allan Kardec

Um abraço fraterno e continuaçao de bom estudo.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Bluemoon em 14 de Junho de 2010, 11:54
 continuando no Evangelho Segundo o Espiritismo...


...quatro alternativas se apresentam ao homem, para o seu futuro de além-túmulo: 1º) o nada, segundo a doutrina materialista; 2º) a absorção no todo universal, segundo a doutrina panteísta; 3º) a conservação da individualidade, com fixação definitiva da sorte, segundo a doutrina da Igreja;  4º) a conservação da individualidade, com o progresso infinito, segundo a doutrina espírita. De acordo com as duas primeiras, os laços de família são rompidos pela morte, e não há nenhuma esperança de se reencontrarem; com a terceira, há possibilidade de se reverem, contanto que esteja no mesmo meio, podendo esse meio ser o inferno ou o paraíso; com a pluralidade das existências, que é inseparável do progresso gradual, existe a certeza da continuidade das relações entre os que se amam, e é isso o que constitui a verdadeira família.

Muita Paz e muita Luz para todos e boa semana...
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Edna☼ em 14 de Junho de 2010, 13:00
          Olá, Edna

          Sobre “Egoísmo e Orgulho”, cito o que você colocou com palavras de Kardec:

          “Deus não criou o mal; é o homem que o produz por abuso dos dons divinos, em virtude  do livre arbítrio.

          “Este sentimento contido em justos limites é bom em si, a sua exageração é que o torna mau e pernicioso. O mesmo acontece  às paixões, que o homem desvia do seu fim providencial. Deus não criou o homem egoísta, mas simples e ignorante; foi o homem que, ao malversar o instinto, que Deus lhe deu para a própria conservação, se tornou egoísta e orgulhoso”.

          Você, amiga, tem alguma idéia do porquê o homem, criatura divina, “abusou dos dons divinos”, “malversou o instinto que Deus lhe deu”, se tornou “egoísta e orgulhoso”? Porque usou seu “livre-arbítrio” erradamente? Não será porque esta escola de Deus, que é a vida, pelo grau que ainda está no seu aprendizado, não o ensinou ainda a não agir assim?
          Você já pensou ou analisou essas questões?

          Tenha um bom domingo.


Bom dia a todos,

Amigo Coronel, como não pensar sobre estas questões, que tanto prejudicam o crescimento individual e coletivo.

Estudiosos do assunto mostram que,  no inicio o homem vivia de forma simples e espontânea,  vivia em função de si mesmo, não se preocupava com os outros, buscava apenas aquilo que atendia as suas necessidades prementes, e, que lhe proporcionavam prazer.

Na luta pela sobrevivência desenvolveu os primeiros impulsos do egoísmo, pois vivia a vida natural e não a moral.

A partir daí, deve ter ultrapassado o justo limite, e mesmo  com o desenvolvimento gradual da inteligência, é como se tivesse perdido a si mesmo, distanciando-se das criaturas, valorizando apenas o próprio interesse.

Somos seres perfectíveis, com todas as condições para vencer todo e qualquer vício, e os erros foram cometidos por ignorar e negligenciar a vida moral.

Deus nos criou com um propósito de vida, não nos abandonou a própria sorte,  tanto é que a trajetória evolutiva mostra quantos emissários foram enviados para ajudar o desenvolvimento intelectual e moral da Humanidade.

Tanto nos ama que enviou Jesus que trouxe a Lei Maior, a Lei do Amor, e disse de forma simples e clara que: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida, ninguém chegará ao Pai senão através de mim”.

Respeitando a nossa limitada compreensão aos desígnios de Deus, além do seu exemplo, nos deixou a promessa de que no momento oportuno, enviaria o Consolador Prometido, para nos ensinar todas as coisas e nos lembrar de tudo que foi dito.

Com a evolução da ciência, das artes, da filosofia, a Humanidade estava preparada para dar os primeiros passos para libertar-se das amarras dos erros e vícios, e através da fé racionada  dar um grande passo na sua evolução.

Foi assim que cumprindo a promessa feita, este Consolador chega ao mundo através das vozes dos Espíritos, presidida pelo Espírito da Verdade, obras codificadas pelo querido e memorável Allan Kardec.

Em que pese nossa flagrante fragilidade, o estudo sério e continuo da Doutrina Espírita é um guia seguro para nosso aprendizado e consequente evolução moral, pois que torna o homem melhor, mais consciente, humano e justo, despertando a solidariedade que une a tudo e a todos na grande obra do Criador.

Entretanto, não basta estudar, é essencial praticar!

Linda semana pra todos, ;)

Abraços,
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 14 de Junho de 2010, 16:27
Olá!
" Allan Kardec "
... Entretanto, posso alinhar o caminho que vos mostro, com alguns princípios fundamentais; escutai, pois, estas coisas:
1- A alma tem o poder de se esquivar à matéria;
2- De se elevar bem acima da inteligência;
3- Esse estado é superior à razão;
4- Ele pode colocar o homem em relação com o que escapa às suas faculdades;
5- O homem pode provocá-lo pela prece a Deus, por um esforço constante da vontade, reduzindo, por assim dizer, a alma ao estado de pura essência, privada de atividade sensível e exterior; pela abstração, em uma palavra, de tudo o que há de diverso, de múltiplo, de indeciso, de turbilhonante, de exterioridade na alma;
6- Existe no eu concreto e complexo do homem uma força completamente ignorada até aqui: procurai-a, pois.
MOISÉS, PLATÃO, DEPOIS JULIANO.

Namasté

Olá, dim-dim! Gostei...
Onde encontro mais sobre isso, em Kardec?

Olá pati!

Encontra-se na revista espírita de 1860, que pode ser baixada aqui:
http://www.espirito.org.br/portal/codificacao/index.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3Bpcml0by5vcmcuYnIvcG9ydGFsL2NvZGlmaWNhY2FvL2luZGV4Lmh0bWw=)

A liberdade do homem é toda individual; ele nasceu livre, mas essa liberdade, freqüentemente, faz a sua infelicidade. Liberdade moral, liberdade física, tem tudo reunido, mas, a miúdo, é o discernimento que lhe falta, o que chamais bom senso. Que um homem tenha muito de espírito, e que lhe falte esta última qualidade, é absolutamente como se ele nada tivesse, porque o que faria de seu espírito, se não pode governá-lo, se não tem a inteligência necessária para saber conduzir-se, se crê andar num bom caminho, quando está no lamaçal, se crê ter sempre razão, quando, freqüentemente, está errado? O discernimento pode ter lugar de espírito, mas o espírito jamais substituirá o discernimento. É uma qualidade que é necessário ter, e quando não se a tem, é preciso fazer todos os esforços para adquiri-la.

UM ESPÍRITO FAMILIAR.

Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 14 de Junho de 2010, 17:22

Olá!

Alberto Caeiro (Fernando Pessoa)

Sempre que penso uma coisa, traio-a.
Só tendo-a diante de mim devo pensar nela.
Não pensando, mas vendo,
Não com o pensamento, mas com os olhos.
Uma coisa que é visível existe para se ver,
E o que existe para os olhos não tem que existir para o pensamento;
Só existe verdadeiramente para o pensamento e não para os olhos.

Olho, e as coisas existem.
Penso e existo só eu.

Todas as opiniões que há sobre a Natureza
Nunca fizeram crescer uma erva ou nascer uma flor.
Toda a sabedoria a respeito das coisas
Nunca foi coisa em que pudesse pegar, como nas coisas.
Se a ciência quer ser verdadeira,
Que ciência mais verdadeira que a das coisas sem ciência?
Fecho os olhos e a terra dura sobre que me deito
Tem uma realidade tão real que até as minhas costas a sentem.
Não preciso de raciocínio onde tenho espáduas.



" Allan Kardec "

Enquanto o homem se perde nas sutilezas de uma metafísica abstrata e incompreensível para pesquisar as causas de nossa existência moral, Deus coloca diariamente ao alcance de nossos olhos e nossas mãos os meios mais simples e evidentes para o estudo da psicologia experimental.

O êxtase é o estado em que a independência da alma e do corpo se manifesta de maneira mais sensível e torna-se de certo modo palpável.

No sonho e no sonambulismo, a alma percorre os mundos terrestres. No êxtase, penetra num mundo desconhecido, dos Espíritos etéreos, com os quais entra em comunicação, sem, entretanto, ultrapassar certos limites que não teria como transpor sem romper totalmente os laços que a ligam ao corpo. Sente-se num estado resplandecente completamente novo que a circunda, harmonias desconhecidas na Terra a arrebatam, um bem-estar indefinível a envolve. A alma desfruta por antecipação da beatitude celeste e pode-se dizer que põe um pé sobre o limiar da eternidade.

No estado de êxtase o aniquilamento do corpo é quase completo; tem apenas, por assim dizer, a vida orgânica e sente que a alma está a ele ligado apenas por um fio que um pequeno esforço extra faria romper para sempre.

Nesse estado, todos os pensamentos terrestres desaparecem para dar lugar ao sentimento puro, que é a própria essência de nosso ser imaterial. Inteiramente envolto nessa contemplação sublime, o extático encara a vida apenas como uma paragem momentânea. Para ele tanto o bem quanto o mal, as alegrias grosseiras e misérias aqui da Terra são apenas incidentes fúteis de uma viagem cujo término que avista o deixa feliz.


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Conforti em 14 de Junho de 2010, 18:42
          Hebe,

          Você pergunta “quem aqui superou o ego?” Essa sua pergunta mostra qual é a visão ocidental, totalmente desmentida pelas escolas de meditação tradicionais. O ocidental julga isso utopia, idealismo, ou realizações de um passado longínquo, constante apenas das histórias dos povos e das religiões. Mas não é assim.
          E, mesmo se aqui no Ocidente há quem tenha superado o ego, como podemos vir a saber se eles se revestem de total e natural humildade? Somente através de seus exemplos e obras que, evidentemente, muitos, talvez a enorme maioria, não chegará a conhecer.
          Porque as lições do Mestre Jesus persistem por mais de dois mil anos, conhecidas de muitos, e influencia os homens até hoje? Pelo fato de Jesus, por conhecer a verdade, haver produzido coisas extraordinárias, os chamados milagres, que o transformaram num messias falado, procurado, respeitado e, talvez, sobretudo temido. E pela ajuda que Paulo propiciou ao cristianismo, divulgando a boa nova por muitas partes do mundo então conhecido. Não fossem os milagres do Mestre e o trabalho de Paulo e de outros apóstolos, talvez o cristianismo e, conseqüentemente, as doutrinas dele advindas, já estivessem totalmente esquecidos,
          E, ainda, minha amiga, a pergunta não deve ser “quem superou o ego”, mas sim “quem está tentando superar o ego”. Para nós, os preconceitos impedem que penetremos com profundidade no pensamento místico e ficamos tentando superar o ego, através de um sem número de encarnações, usando de esforço no treinamento do amor e da caridade. Esse “método” nos provocará, ainda, intensos sofrimentos e percalços, pelo fato de termos de passar por todas as vicissitudes das vidas, como assegura a doutrina espírita. E, tudo isso, se deve ao fato de o ego ainda estar operando, nos enchendo de ilusões que são obstáculos na nossa caminhada. É o ego, ou o eu, como queira, que, com suas ilusões nos despertam desejos, ciúmes, enganos, dúvidas, enfim, todo o sofrimento do mundo, coisas que cessarão quando cessar o ego. Mas, antes mesmo dessa total cessação do ego, aquele que está tentando superá-lo, vai abrindo os olhos e ouvidos, adquirindo uma mais eficiente compreensão do mundo e, em conseqüência, mais independência, mais liberdade e uma maior dose de felicidade. Como sua compreensão se alarga, muitos dos males do mundo já não o atingem, como atingiam antes.
          O objetivo de todas as criaturas, mesmo inconscientemente, é esse: superar, ir além do ego finito e chegar ao infinito que é a Consciência Una ou Deus. Ligar-se à fonte de onde emanou. E como essa busca é inconsciente, o homem tenta superar sua sempre teimosa necessidade (pois sempre sente que tem necessidade de mais e mais e nunca está satisfeito com o que tem, porque nunca encontra o que procura, que é o conhecimento da verdade) se valendo de satisfações substitutas, como o amor, poder, prestígio, felicidade, vícios sem conta, apegos, e tantas coisas mais que não levam a lugar nenhum, senão a minúsculas e efêmeras vitórias. E assim segue sua vida, cheia de preocupações, medos, remorsos, emoções, culpas, ansiedades, desejos, esperanças, para falar apenas nos sofrimentos mais leves e simples.
          O homem se agarra a essa vida sem sentido (e sempre buscando um sentido para ela, busca que o enche de mais ilusões), sem objetivos, apenas por desconhecer outros modos de ser, de viver, além desse círculo vicioso de repetições sem fim dos mesmos erros, culpas e crenças .
       
           Até mais, Hebe.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 14 de Junho de 2010, 19:47

Olá!

O ego é uma necessidade; é uma necessidade social, é um subproduto social. A sociedade significa tudo o que está ao seu redor, não você, mas tudo aquilo que o rodeia.

Tudo, menos você, é a sociedade. E todos refletem. Você irá para a escola e o professor refletirá quem você é. Você fará amizade com outras crianças e elas refletirão quem você é. Pouco a pouco, todos estão adicionando algo ao seu ego, e todos estão tentando modificá-lo, de tal forma que você não se torne um problema para a sociedade. Elas não estão interessados em você. Eles estão interessados na sociedade.

A sociedade está interessada nela mesma, e é assim que deveria ser. Elas não estão interessados no fato de que você deveria se tornar um conhecedor de si mesmo. Interessa-lhes que você se torne uma peça eficiente no mecanismo da sociedade. Você deveria ajustar-se ao padrão.

Assim, estão tentando dar-lhe um ego que se ajuste à sociedade.

Ensinam-lhe a moralidade. Moralidade significa dar-lhe um ego que se ajustará à sociedade. Se você for imoral, você será sempre um desajustado em um lugar ou outro.

É por isso que colocamos os criminosos nas prisões - não que eles tenham feito alguma coisa errada, não que ao colocá-los nas prisões iremos melhorá-los, não. Eles simplesmente não se ajustam. Eles criam problemas. Eles têm certos tipos de egos que a sociedade não aprova. Se a sociedade aprova, tudo está bem.

Um homem mata alguém - ele é um assassino.

E o mesmo homem , durante a guerra, mata milhares - e torna-se um grande herói. A sociedade não está preocupada com o homicídio, mas o homicídio deveria ser praticado para a sociedade - então tudo está bem. A sociedade não se preocupa com moralidade.

Moralidade significa simplesmente que você deve se ajustar à sociedade. Se a sociedade estiver em guerra, a moralidade muda.

Se a sociedade estiver em paz, existe uma moralidade diferente. A moralidade é uma política social. É diplomacia. E toda criança deve ser educada de tal forma que ela se ajuste à sociedade; e isso é tudo, porque a sociedade está interessada em membros eficientes .

A sociedade não está interessada no fato de que você deveria chegar ao auto-conhecimento.

A sociedade cria um ego porque o ego pode ser controlado e manipulado. O eu nunca pode ser controlado e manipulado. Nunca se ouviu dizer que a sociedade estivesse controlando o eu - não é possível. (Osho)


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 14 de Junho de 2010, 19:58

Olá!

Você obtém dos outros a idéia de quem você é.

Não é uma experiência direta.

É dos outros que você obtém a idéia de quem você é. Eles modelam o seu centro.

Esse centro é falso, porque você contém o seu centro verdadeiro.

Este, não é da conta de ninguém.

Ninguém o modela, você vem com ele. Você nasce com ele.

Assim, você tem dois centros. Um centro com o qual você vem, que lhe é dado pela própria existência. Este é o eu. E o outro centro, que lhe é dado pela sociedade - o ego. Ele é algo falso - e é um grande truque. Através do ego a sociedade está controlando você. Você tem que se comportar de uma certa maneira, porque somente então a sociedade o aprecia.

Você tem que caminhar de uma certa maneira: você tem que rir de uma certa maneira; você tem que seguir determinadas condutas, uma moralidade, um código.

Somente então a sociedade o apreciará, e se ela não o fizer, o seu ego ficará abalado. E quando o ego fica abalado, você já não sabe onde está, quem você é.

Os outros deram-lhe a idéia.

Essa idéia é o ego.

Tente entendê-lo o mais profundamente possível, porque ele tem que ser jogado fora. E a menos que você o jogue fora, nunca será capaz de alcançar o eu. Por estar viciado no centro, você não pode se mover, e você não pode olhar para o eu.

E lembre-se, vai haver um período intermediário, um intervalo, quando o ego estará despedaçado, quando você não saberá quem você é, quando você não saberá para onde está indo, quando todos os limites se dissolverão.

Você estará simplesmente confuso, um caos.

Devido a esse caos, você tem medo de perder o ego. Mas tem que ser assim.

Temos que passar através do caos antes de atingir o centro verdadeiro.

E se você for ousado, o período será curto.

Se você for medroso e novamente cair no ego, e novamente começar a ajeitá-lo, então, o período pode ser muito, muito longo; muitas vidas podem ser desperdiçadas. (Osho)


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 14 de Junho de 2010, 21:45
Boa Noite a todos,
Gostaria que vissem este PPS
Um abço
Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 14 de Junho de 2010, 22:18
Boa Noite a todos,
Gostaria que vissem este PPS
Um abço
Hebe

Oi à todos e todas!
Oi Hebe, querida.

Gostei muito do seu post...é um verdade tudo o que ali está escrito...os valores se inverteram na relação pais e filhos, ou ainda pior não há mais valores, ou se existem estão disformes, mais parecem monstros...anula, sufocam, é uma triste realidade.

Mas, o que fazer então??!! Autoritarismo, realmente não tá com nada, mas deixar que crianças de 1, 2 , 4, 7 anos façam de seus pais meros joguetes de suas vontades, sei não... É preciso haver equilíbrio de atitudes, é necessário mais diálogo, é necessário que os pais tenham atitudes que sejam bons exemplos para seus filhos, é necessário que pais se comprometam e se envolvam na educação de seus filhos, é necessário respeito mútuo, é necessário haver amor, é necessário saber amar para poder ensinar a amar.

Não sei se me expressei bem, mas é asim que penso quando reflito sobre educação dos filhos na família. Filhos são responsabilidade dos pais, filho é compromisso, é empenho, é desvelo, é sacrífico, é resgate...

Pensemos nisso ..

Meu carinho de sempre
Mizica
Boa Noite Mizica,
De fato as coisas estão se invertendo.
Ainda na idade dos meus filhos, (20 e 23 anos), conseguimos algum pulso com eles, mas agora as coisas estão mudando muito...
Não vemos controle rígido, mas tambem a permissividade é enorme.
Um abço
Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 14 de Junho de 2010, 23:34

Olá!

O SERMÃO DA MONTANHA SEGUNDO O VEDANTA - SWAMI PRABHAVANANDA

A leitura do evangelho de Cristo torna claro que ele ensinava o ideal da renúncia, exatamente como tem sido ensinado por todos os grandes videntes da verdade: Se você deseja realmente a Deus, precisa abandonar o dinheiro. Como a mensagem de Rama, Krishna, Buda e todos os outros avatares, a mensagem de Cristo é universal: vida espiritual sem renúncia é impossível. Em suas próprias palavras:

"Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me. Pois aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, mas aquele que, por amor de mim, perde a sua vida, a encontrará. Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? Ou o que poderá dar o homem em troca da sua alma?”

O que vem a ser, de fato, negar a si mesmo, renunciar? Não significa livrar-se do mundo e de seus deveres. Significa abandonar o egoísmo, o sentimento de "eu" e de "meu". Significa amar a Deus com todo o coração, alma e mente. Sri Ramakrishna dizia: "Por que o amante de Deus renuncia a tudo por amor daquele que ama? Depois que vê a luz, a mariposa não volta mais para o escuro; a formiga morre no monte de açúcar, mas não recua dele. Assim, de bom grado, o amante de Deus sacrifica a vida para alcançar a bem-aventurança divina, não se apegando a mais nada.”

Por isso vos digo: Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento e o corpo mais do que a roupa?

Olhai para as aves do céu, que nem semeiam, nem segam, nem a juntam em celeiros; e o vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós mais valor do que elas?

E qual de vós, com todos os seus cuidados, pode acrescentar um côvado a sua estatura?

E, quanto à roupa, por que andais preocupados? Olhai para os lírios do campo, como crescem; eles não trabalham nem fiam:

E eu vos digo que nem Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como um deles.

Ora, se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã será lançada ao forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pouca fé?

Milhões de pessoas conheceram estas palavras desde a infância, julgando-as belas, porém, impraticáveis. Preferem o lugar-comum da sabedoria mundana: "Confia em Deus e mantém seca a tua pólvora." E estão certos, na medida em que decidem viver segundo os valores deste mundo. Os preceitos de Cristo são impraticáveis para as pessoas que não se dedicam inteiramente a Deus. Mas, se você procura realmente o reino do céu, então não se preocupará com o lugar onde vive, com o que come ou onde dorme. Houve no passado homens e mulheres, e há alguns ainda hoje, que viveram e vivem nesse espírito de completa dependência em relação ao Senhor.


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 14 de Junho de 2010, 23:39

Olá!

A mente que busca não é uma mente apaixonada, e não buscar o amor é a única maneira de encontrá-lo; encontrá-lo inesperadamente e não como resultado de qualquer esforço ou experiência. Esse amor, como vereis, não é do tempo; ele é tanto pessoal, como impessoal, tanto um só como multidão. Como uma flor perfumosa, podeis aspirar-lhe o perfume, ou passar por ele sem o notardes. Aquela flor é para todos e para aquele que se curva para aspirá-la profundamente e olhá-la com deleite. Quer estejamos muito perto, no jardim, quer muito longe, isso é indiferente à flor, porque ela está cheia de seu perfume e pronta para reparti-lo com todos.

O amor é uma coisa nova, fresca, viva. Não tem ontem nem amanhã. Está além da confusão do pensamento. Só a mente inocente sabe o que é o amor, e a mente inocente pode viver no mundo não inocente. Só é possível encontrá-la, essa coisa maravilhosa que o homem sempre buscou sequiosamente por meio de sacrifícios, de adoração, das relações, do sexo, de toda espécie de prazer e de dor, só é possível encontrá-la quando o pensamento, alcançando a compreensão de si próprio, termina naturalmente. O amor não conhece o oposto, não conhece conflito.

Podeis perguntar: "Se encontro esse amor, que será de minha mulher, de minha família? Eles precisam de segurança". Fazendo essa pergunta, mostrais que nunca estivestes fora do campo do pensamento, fora do campo da consciência. Quando tiverdes alguma vez estado fora desse campo, nunca fareis uma tal pergunta, porque sabereis o que é o amor em que não há pensamento e, por conseguinte, não há tempo. Podeis ler tudo isto hipnotizado e encantado, mas ultrapassar realmente o pensamento e o tempo - o que significa transcender o sofrimento - é estar cônscio de uma dimensão diferente, chamada "amor".

Mas, não sabeis como chegar-vos a essa fonte maravilhosa - e, assim, que fazeis? Quando não sabeis o que fazer, nada fazeis, não é verdade? Nada, absolutamente. Então, interiormente, estais completamente em silêncio. Compreendeis o que isso significa? Significa que não estais buscando, nem desejando, nem perseguindo; não existe nenhum centro. Há, então, o amor. (Krishnamurti)


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: pati em 14 de Junho de 2010, 23:42
Boa Noite a todos,
Gostaria que vissem este PPS
Um abço
Hebe

Oi, Hebe!
Visto e revisto. Senti isso "na pele", pois fui educada com muito autoritarismo e, infelizmente, ao educar, passei muito dos recalques para os filhos. Hoje, mais atenta, posso conversar com eles sobre isso e me emociono ao ouví-los dizer que "já passou". Digo que eles sobreviveram a mim... e até que se saíram bem! :' ;)
Obrigada por compartilhar...
Pati

Em Deus
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 14 de Junho de 2010, 23:44
Boa Noite a todos,
Gostaria que vissem este PPS
Um abço
Hebe

Olá, Hebe querida...

Sem palavras... simplesmente VERDADEIRO!!!!!!

Abraços Fraternos

Gisella ;)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: pati em 14 de Junho de 2010, 23:48
... Mas, não sabeis como chegar-vos a essa fonte maravilhosa - e, assim, que fazeis? Quando não sabeis o que fazer, nada fazeis, não é verdade? Nada, absolutamente. Então, interiormente, estais completamente em silêncio. Compreendeis o que isso significa? Significa que não estais buscando, nem desejando, nem perseguindo; não existe nenhum centro. Há, então, o amor. (Krishnamurti)


Olá, dim-dim!! :'( :'( :'( :'( :'( :'( :'( :'(
Não só bonito como sensível, esse texto. A emoção chegou e ficou...
Obrigada por ajudar a esvaziar um pouco o copo... :'( :'( :'( :'( :'( :'( :'( :'( :'(

Pati

Estejamos em Deus
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 14 de Junho de 2010, 23:58
Meus Prezados.
Tema muito profundo que devemos refletir muito, será que o estamos praticando em nosso dia a dia? Estamos realmente nos socializando ou nos isolando? A insegurança que nos apresenta nos dias de hoje, afasta uns dos outros, temos que evoluir muito e seguir os mandamentos de JESUS, Amar, ter paciência e tolerância. Passando palavras de conforto ,em casa, na rua no trânsito, praticar o bem a todo momento, com certeza estaremos nos integrando a sociedade.
E a familia: Faz  parte tbem dessa sociedade, por isso devemos nos socializar primeiro com ela, tendo mais: paciência, convivência, tolerância e amar mais, pois na minha humilde consideração  é onde se inicia a SOCIEDADE.
Bços a tdos, muita PAZ, fiquem  com DEUS
 

Lacerda, boa noite...

Lendo seu post, deu um Tchummmm na minha cabeça... :P

A gente vivie falando de isolamento na sociedade, como vc bem colocou sobre a gente se isolar dentro de casa, devido a violência... aí pensei... e quando nos isolamos uns dos outros dentro da prórpia casa??

Com a facilidade de comprar, muitos de nós, temos em casa uma TV para casa quarto, cada um com um pc, cada um com seus problemas e, às vezes, não fazemos nem mesmo uma refeição juntos... Isso é uma coisa que sempre fiz questão em casa... pelo menos uma refeição juntos, para falarmos sobre nós mesmos, nosso dia de trabalho/estudo.

Sabemos que nossos filhos voarão fora do nosso ninho, ficaremos "órfãos"... mas enquanto estiverem debaixo das nossas asas, pq vivemos tão isolados??

Aproveito o gancho do pps que a Hebe postou e acredito que, muitas dessas coisas, se devem pela falta de, além dos limites, da inversão de papéis, da falta de amor!!!

Obrigada por me abrir os olhos...

Abraços fraternos

Gisella ;)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 15 de Junho de 2010, 00:09
A Doutrina Espírita nos ensina que a Natureza não dá saltos... Por isso, de acordo com ela, poucos são os que conseguem vislumbrar esse mundo real (não ilusório) logo depois da morte do corpo físico, tendo em vista que isso não significa entender o mundo espiritual...
Quantos desencarnam e continuam a viver junto com os seus, em seus lares, vivendo a vida que levavam e tendo as mesmas necessidade!!!
Apenas aqueles que estão com suas consciências plenamente em paz com a Grande Consciência é capaz de entrar no mundo dos Espíritos plenamente sintonizado com ele...

Apesar do que possa parecer a primeira vista, a natureza sim, da saltos. Alias tudo a nossa volta acontece aos saltos. Há sempre um lento processo evolutivo seguido de um gigantesco e rapido salto. Observe as sementes de qualquer planta. Os ovos ou os fetos de qualquer animal. Os fenomenos da natureza como as chuvas, os terremotos e os vulcões.

Observe a evolução da criança, o ferver da agua em uma panela, as reações quimicas. Enfim, tudo salta. Dificil se não impossivel encontrar algo que não evolua aos saltos.

No campo psicologico acontece o mesmo. O ser humano vive uma realidade as vezes por decadas até que mude a sua realidade e viva diferentemente. Encarnado ou desencarnado igualmente...

Anton, desculpe...

Mas não concordo com vc...

A água para ferver precisa esquentar... não basta colocar a água na chaleira, ligar o fogão e ela ferver...

O ovo do pássaro só tras o filhote depois de um período em que a fêmea, ou o macho, choque o mesmo...

Nos fenômenos da natureza, nada acontece aos saltos... A chuva só cai depois de muito juntar gotas e mais gotas de água, ou seja, tem que estar saturada... os terremotos apenas quando, depois de se desviar da plataforma tectônica, que pode durar anos, se desloca... as lavas dos vulcões têm que alcançar a temperatuda certa para explodir, como uma panela de pressão (que também não apita de primeira..)... e as sementes, então... às vezes demoram um tempão para eclodirem fora da terra e chegarem ao solo e sentirem o sol...

O átomo não chega a arcanjo em uma única encarnação..

Perdoe-me se entendo errado, mas a gente demora pelo menos 6 meses para podermos nascer e viver... com raras exceções...

E no campo psicológico, a única mudança em explosão que, pelo menos eu, tenho notícias, foi a de Paulo de Tarso... os demais, embora embuídos de uma vontade imensa de mudar, pensaram muito antes, ou seja, não foi de uma hora para outra...

Abraços Fraternos

Gisella ;)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Linmargarida em 15 de Junho de 2010, 00:20
Boa Noite!!!Para todos
Eu sou novata aqui no grupo
O tema deste mês é Maravilhoso
Que Deus ilumine a mente de todos todos
para que possamos compartilhar sempre  em familia e grupos e a todos
o nosso conhecimento.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Ere em 15 de Junho de 2010, 00:26
Querida Linmargarida, também sou (relativamente) nova, mas gostaria de dar boas vindas e dizer que este é um espaço maravilhoso para estudar, debater, conhecer pessoas e refletir..muuuuito sobre a vida!
Espero que goste e se precisar de alguma coisa estou à disposição
Beijos
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 15 de Junho de 2010, 01:19

Olá!

A mente que busca não é uma mente apaixonada, e não buscar o amor é a única maneira de encontrá-lo; encontrá-lo inesperadamente e não como resultado de qualquer esforço ou experiência. Esse amor, como vereis, não é do tempo; ele é tanto pessoal, como impessoal, tanto um só como multidão. Como uma flor perfumosa, podeis aspirar-lhe o perfume, ou passar por ele sem o notardes. Aquela flor é para todos e para aquele que se curva para aspirá-la profundamente e olhá-la com deleite. Quer estejamos muito perto, no jardim, quer muito longe, isso é indiferente à flor, porque ela está cheia de seu perfume e pronta para reparti-lo com todos. ......


 (Krishnamurti)


Namasté
Fonte: Krishnamurti; Liberte-se do Passado - Ed. Cultrix - Páginas 71 a 78


Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Metáfora em 15 de Junho de 2010, 01:31
Sobre o PPS postado pela Hebe,
"Quantos pais são infelizes com seus filhos, porque não combateram suas más tendências no princípio! Por fraqueza ou indiferença, deixaram se desenvolver neles os germes do orgulho, do egoísmo e da tola vaidade que secam o coração; depois, mais tarde, recolhendo o que semearam, se espantam e se afligem pela sua falta de respeito e ingratidão." ..... (O Evangelho Segundo o Espiritismo)
Para todos nós refletirmos!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 15 de Junho de 2010, 01:50
 ::) Engraçado,
Ou sou muito ruim de interpretação, ou todos os avatares, disseram a mesma coisa.
Sugiro que abram um tópico comparativo para estudar esta questão.
::) Engraçado,
Ou sou muito ruim de interpretação, ou todos os Avatares, disseram a mesma coisa.
Sugiro que abram um tópico comparativo para estudar esta questão.
Não vejo diferença a não ser de linguagem entre a mensagem de Cristo e a dos demais.
A insistência de postar texto após texto fora do tema proposto, o questionamento compulsivo interrompe, o que não tira em absoluto o valor do texto postado.
Apenas acho que não aprofundamos o estudo sobre família e sociedade a luz da DE  e nem a grandeza de seus ensinamentos.
Acho muito importante não só copiar e colar textos de grandes iluminados,mas dar a sua interpretação pessoal dentro do tema do estudo para que ao ser analisada acrescente a nós e aos demais um maior aprendizado. Até para termos certeza ou não se estamos seguindo um pensamento correto ou incorreto.

Considero assim o estudo mais rico. Senão é como ler sózinhos sem interferência dos demais, o que não é a proposta de estudo em grupo.
Um abço
Hebe
 
Sobre o PPS postado pela Hebe,
"Quantos pais são infelizes com seus filhos, porque não combateram suas más tendências no princípio! Por fraqueza ou indiferença, deixaram se desenvolver neles os germes do orgulho, do egoísmo e da tola vaidade que secam o coração; depois, mais tarde, recolhendo o que semearam, se espantam e se afligem pela sua falta de respeito e ingratidão." ..... (O Evangelho Segundo o Espiritismo)
Para todos nós refletirmos!
Metáfora,
Podemos partir dai para seguir uma linha de raciocínio e chegar a algum lugar.
Agradeço o seu comentário e dos demais.

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Metáfora em 15 de Junho de 2010, 02:03
Uma coisa é certa, educar dá trabalho, o mais fácil é ir deixando pra lá, negligenciando, não entrar em atrito, não enfrentar cara feia.....
Pra quem quiser ter algum resultado, tem mesmo que arregaçar as mangas e por a mão na massa.
Nada cai do céu. Temos mesmo que, na medida do possível, e até mais um pouco, "pegar pela mão" enquanto estão pequenos nossos filhos, depois, tudo é consequência.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Metáfora em 15 de Junho de 2010, 02:09
Gostaria de levantar uma questão:
O que vocês acham da participação do homem na educação dos filhos no lar? Sempre temos exceções, mas vejo muito o homem passar ao largo dos acontecimentos, como se isso não fossse com ele. Pelo menos cá no nosso país tupiniquim.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 15 de Junho de 2010, 02:12

Olá!

" Allan Kardec "

" Meu reino não é deste mundo "

Esse dogma pode, portanto, ser tido como o eixo do ensino do Cristo, pelo que foi colocado num dos primeiros lugares à frente desta obra.

E que ele tem de ser o ponto de mira de todos os homens; só ele justifica as anomalias da vida terrena e se mostra de acordo com a justiça de Deus.

O ponto de vista

5. A idéia clara e precisa que se faça da vida futura proporciona inabalável fé no porvir, fé que acarreta enormes conseqüências sobre a moralização dos homens, porque muda completamente o ponto de vista sob o qual encaram eles a vida terrena.

Para quem se coloca, pelo pensamento, na vida espiritual, que é indefinida, a vida corpórea se torna simples passagem, breve estada num pai ingrato.

As vicissitudes e tribulações dessa vida não passam de incidentes que ele suporta com paciência, por sabê-las de curta duração, devendo seguir-se-lhes um estado mais ditoso.

A morte nada mais restará de aterrador; deixa de ser a porta que se abre para o nada e torna-se a que dá para a libertação, pela qual entra o exilado numa mansão de bem-aventurança e de paz.

Sabendo temporária e não definitiva a sua estada no lugar onde se encontra, menos atenção presta às preocupações da vida, resultando-lhe daí uma calma de espírito que tira àquela muito do seu amargor.



Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 15 de Junho de 2010, 02:13
Boa Noite

Vejo a questão da negligência dos pais quanto a educação de seus filhos ou por insegurança, falta de tempo ( que não justifica).
É muito mais fácil permitir tudo do que dizer não, nesta postura não há reflexão sobre o que vai acontecer mais tarde com os filhos quando se deparar com o convívio fora do lar. E se dizem vítimas dos mesmos.
A falta de disciplina, o dizer sempre sim, não quer dizer em absoluto mais amor pelos filhos. Pelo contrário.
Uma vez meu filho já crescido falou pra mim a seguinte frase,
"Mãe tinha horas que você era dura que chegava a doer, mas hoje vejo que você tinha razão".
A principio fiquei meio triste com o comentário dele, pois sempre me considerei muito amorosa, coisa que nenhum dos dois negam também, mas se eu tivesse deixado correr solto para o mundo educar, garanto que seriam mimadíssimos,  cheio de vontades e não teriam enfrentado a dificuldade financeira que veio me abater mais tarde com tanta força e sem revolta como fizeram.
Não sou exemplo pra ninguém,errei muito , como diz o clichê , "filho não vem com manual", mas me esforcei para passar para os dois desde cedo que o dinheiro não era o mais importante e sim as relações que eles estabeleciam com os amigos e família.
Nunca deixei que discriminassem ninguém por terem uma situação financeira privilegiada.
Eles me deram trabalho sim, erraram e ainda tem suas inseguranças, não são perfeitos e nem eu.
Vira e mexe nos desentendemos como toda família, mas juro que não me arrependo de nenhuma repreensão que eu tenha dado a eles, e sim , me arrependo das horas que não fui vigilante com eles.
Um abço
Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Anton Kiudero em 15 de Junho de 2010, 02:30
Apesar do que possa parecer a primeira vista, a natureza sim, da saltos. Alias tudo a nossa volta acontece aos saltos. Há sempre um lento processo evolutivo seguido de um gigantesco e rapido salto. Observe as sementes de qualquer planta. Os ovos ou os fetos de qualquer animal. Os fenomenos da natureza como as chuvas, os terremotos e os vulcões.

Observe a evolução da criança, o ferver da agua em uma panela, as reações quimicas. Enfim, tudo salta. Dificil se não impossivel encontrar algo que não evolua aos saltos.

No campo psicologico acontece o mesmo. O ser humano vive uma realidade as vezes por decadas até que mude a sua realidade e viva diferentemente. Encarnado ou desencarnado igualmente...
Anton, desculpe...
Mas não concordo com vc...

Observe bem todos os seus exemplos. Todos passam por um lento processo evolutivo seguido de um rapido salto, como voce bem o constatou. E é assim que todo o universo funciona.

E no campo psicológico, a única mudança em explosão que, pelo menos eu, tenho notícias, foi a de Paulo de Tarso... os demais, embora embuídos de uma vontade imensa de mudar, pensaram muito antes, ou seja, não foi de uma hora para outra...

Paulo não foi nem o primeiro e nem o unico. Milhares senão milhões de espiritos dão este salto a cada tempo. No entanto devo concordar contigo que muitos são convidados a faze-lo e pouquissimos o realizam, porque deixam-se dominar pelo seu maior inimigo, a mente. Pensam demais...
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 15 de Junho de 2010, 02:42
Gostaria de levantar uma questão:
O que vocês acham da participação do homem na educação dos filhos no lar? Sempre temos exceções, mas vejo muito o homem passar ao largo dos acontecimentos, como se isso não fossse com ele. Pelo menos cá no nosso país tupiniquim.
Metáfora,
Como você disse, tem pais e pais, quando há separação, ou como no meu caso viuvez, normalmente a mãe assume os dois papéis, mas faz falta a figura masculina na educação, com certeza.
Muitas vezes quando há separação , parece que alguns pais acham que é só dar a pensão, e sair pra passear nas datas estabelecidas que estão fazendo sua grande obrigação.
Outros não, são mais participativos.
A relação do casal, também contribui muito para essa questão.
Se apesar de separados, se respeitarem e passarem para os filhos o valor de um e outro, tudo bem. Mas se vivem em estado de guerra e  competição, desestabilizam os filhos emocionalmente, porque eles amam os dois e ficam conflituados.
Um abço
Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Metáfora em 15 de Junho de 2010, 02:44
Por outro lado, há pais que, seja consciente ou inconscientemente, continuam exercendo seu papel social de educador, protetor, dominador mesmo depois dos filhos crescidos, infantilizando-os.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Gisella em 15 de Junho de 2010, 02:46
Apesar do que possa parecer a primeira vista, a natureza sim, da saltos. Alias tudo a nossa volta acontece aos saltos. Há sempre um lento processo evolutivo seguido de um gigantesco e rapido salto. Observe as sementes de qualquer planta. Os ovos ou os fetos de qualquer animal. Os fenomenos da natureza como as chuvas, os terremotos e os vulcões.

Observe a evolução da criança, o ferver da agua em uma panela, as reações quimicas. Enfim, tudo salta. Dificil se não impossivel encontrar algo que não evolua aos saltos.

No campo psicologico acontece o mesmo. O ser humano vive uma realidade as vezes por decadas até que mude a sua realidade e viva diferentemente. Encarnado ou desencarnado igualmente...
Anton, desculpe...
Mas não concordo com vc...

Observe bem todos os seus exemplos. Todos passam por um lento processo evolutivo seguido de um rapido salto, como voce bem o constatou. E é assim que todo o universo funciona.

E no campo psicológico, a única mudança em explosão que, pelo menos eu, tenho notícias, foi a de Paulo de Tarso... os demais, embora embuídos de uma vontade imensa de mudar, pensaram muito antes, ou seja, não foi de uma hora para outra...

Paulo não foi nem o primeiro e nem o unico. Milhares senão milhões de espiritos dão este salto a cada tempo. No entanto devo concordar contigo que muitos são convidados a faze-lo e pouquissimos o realizam, porque deixam-se dominar pelo seu maior inimigo, a mente. Pensam demais...

Anton...

Os saltos a que me referi no post anterior é, o que eu entendo, o que se dá de uma hora para outra... esse lento processo evolutivo, como vc colocou, é que dá o sentido da mudança interior, do auto-conhecimento, da transformação moral e intelectual do indivíduo.

Talvez eu não tenha me expressado direito e não tenha entendido a sua colocação.

Obrigada pelo alerta,

Abraços Fraternos

Gisella ;)
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 15 de Junho de 2010, 02:54
Por outro lado, há pais que, seja consciente ou inconscientemente, continuam exercendo seu papel social de educador, protetor, dominador mesmo depois dos filhos crescidos, infantilizando-os.
Desculpe, Interpretei mal,
Você quer dizer pais dominadores, que não deixam seus filhos tomarem iniciativa.
Também acontece e muito.
Um abço
Hebe
Uma abço.
Sim , Metáfora,
É mais fácil ser lúdico e bonzinho do que educador.
Aparecer só na hora do lazer, e dar força para o prazer é muito melhor.
Talvez nem tenha percebido que os filhos cresceram, não acompanharam....
Um abço
Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 15 de Junho de 2010, 02:55
Metafora,
Troquei a ordem do texto.
Desculpe, Interpretei mal,
Você quer dizer pais dominadores, que não deixam seus filhos tomarem iniciativa.
Também acontece e muito.
Um abço
Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Metáfora em 15 de Junho de 2010, 03:09
Isso cara Hebe,
Pais que por quererem prevalecer no "poder", ou mostrar socialmente "quem é que manda aqui", ou por superproteção quando já não é mais preciso (com filhos crescidos) acabam por infantilizá-los, tirarem sua iniciativa, sua responsabilidade.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Anton Kiudero em 15 de Junho de 2010, 03:13
Talvez eu não tenha me expressado direito e não tenha entendido a sua colocação.

Ola Gisella,

Vamos compreender este processo universal de evolução, aplicando-o ao espirito humanizado.

Não existem espiritos infantis entre os homens. A quase totalidade dos espiritos humanizados que habitam o orbe Terra constitui-se de raposas velhissimas com extensa folha corrida de crimes e experiencias nas ultimas centenas de milenios, neste ou em outros orbes. Esta foi a fase de lenta evolução.

Estamos vivendo o periodo denominado de "juizo final" ou "tempo do fim" ou "transformação em orbe de regeneração" ou "era de aquario" ou o nome que voce decidir atribuir ao periodo. Esta é a fase do salto revolucionario.

Toda evolução processa-se sempre em ondas e estas ondas possuem sempre aspecto semelhante. Começa pela fase de lenta evolução e finda com uma fase de rapida revolução, quando nada mais é como antes, o que voce ja constatou em post anterior.

Portanto, constatando que estamos em meio a fase revolucionaria ou "fase do salto" nada mais temos a fazer do que saltar juntos, sem saber porque, para que e quando saltamos. Quem se preocupar com o porque, para que e quando, sera simplesmente esmagado pela explosão irreprimivel que ja estamos vivenciando e por consequencia preferira não permanecer neste orbe de regeneração, optando pela vida em um orbe bem mais atrazado do que este, mas onde poderá encontrar todas os prazeres e as dores derivadas dos apegos humanos.

Então, o processo de transformação da Terra de planeta de provas e expiações para planeta de regeneração é um processo aparentemente gradual, apesar de explosivo, que acompanhara a transformação individual de cada um dos espiritos que se desumanizarem (deixarem de reagir como seres humanos aos apegos).

Nada disto é novidade para ninguem, ja que esta sendo divulgado ha pelo menos 2 milenios para esta nossa geração de espiritos. Estou apenas relembrando...
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 15 de Junho de 2010, 03:25
Post Anton,

"Não existem espiritos infantis entre os homens. A quase totalidade dos espiritos humanizados que habitam o orbe Terra constitui-se de raposas velhissimas com extensa folha corrida de crimes e experiencias nas ultimas centenas de milenios, neste ou em outros orbes. Esta foi a fase de lenta evolução."

Boa Noite Anton,

Coloquei esta questão há alguns post atrás.

O Espírito encarna com o cérebro ainda em formação, para ser mais fácil a sua adaptação à família ao qual se determinou a participar.
Desta maneira frágil desenvolve o espírito de proteção e amor de seus atuais genitores, ajudando na sua evolução.
Mas não são espíritos infantis.
Um abço
Hebe

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Conforti em 15 de Junho de 2010, 04:37
          Olá, Gisella
                                  
          Acho que não fui claro ao lhe apresentei estas questões: “Você tem alguma idéia do porque o homem, criatura divina “abusou dos dons divinos”, como vc diz, malversou o instinto que Deus lhe deu, se tornou “egoísta e orgulhoso”, como você diz? Porque usou seu livre-arbítrio erradamente? Não será porque esta escola de Deus, que é a vida, pelo grau em que ainda está no seu aprendizado, não o ensinou ainda a não agir assim? Você já pensou ou analisou essas questões?"

          Cito vc: “... como não pensar sobre essas questões, que tanto prejudicam o crescimento individual e coletivo”.
          É exato, mas minha pergunta não foi sobre se você “pensou” sobre essas questões e, sim, se já as analisou até as últimas conseqüências... Isto é, se já tentou chegar às respostas a elas.

          Cito: “Na luta pela sobrevivência (o homem) desenvolveu os primeiros impulsos do egoísmo, pois vivia a vida natural e não a moral”.
          Concordo, embora aí talvez esteja sendo evidenciada uma certa regressão, o que é impossível na visão da DE...

          Cito: “A partir daí, deve ter ultrapassado o justo limite,... é como se tivesse perdido a si mesmo, distanciando-se das criaturas, valorizando apenas o próprio interesse”.
          Amiga Gisella, o que você quer dizer com ultrapassar o “justo limite”? É ir além do permitido? Além de onde devia ir? E ele sabia até onde podia ir? O aprendizado nesta escola, que é a vida, já o teria levado ao ponto de compreender até onde pode ir?  
          E, nestes casos, você está se referindo a espíritos já na caminhada da vida, na qual a influência de outros e o sofrimento devido às vicissitudes da vida, agiram sobre ele e o tornaram o que é. Eu me refiro ao início, à criação de seres iguais que, também de início, sem que se tenha acrescentado qualquer novo “ingrediente”, são desiguais. São iguais e desiguais, ao mesmo tempo!!!!

          Cito: “... os erros foram cometidos por ignorar e negligenciar a vida moral”.
          Analise, amiga: por ‘ignorar’ sim, mas ‘negligenciar’ é apenas conseqüência do ignorar, concorda? Mas se cometemos erros por ignorância, isto é, porque ainda não aprendemos, em nossa escola, a acertar, qual de sofrermos por isso, qual a razão das expiações que são nada mais que punições, embora ditas instrutivas, e implicam em sofrimentos, quantas vezes inenarráveis?!

          Cito: “Deus tanto nos ama que enviou Jesus que trouxe a Lei Maior, a Lei do Amor, e disse de forma simples e clara que: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida, ninguém chegará ao Pai senão através de mim”.
          Minha irmã, se você pesquisar vai encontrar a tradução correta dessas frases: em vez de “eu sou”, o correto é “o eu é”; em vez de “por mim”, o correto é “pelo eu”. Então, as frases, bem traduzidas, são “O ‘eu’ é o caminho, a verdade e a vida” e “Ninguém vai ao Pai senão pelo ‘eu”. Porque teria o Mestre afirmado isso? Porque a busca de Deus, da emancipação espiritual, tem seu caminho para dentro de nós, na direção em que julgamos está nosso ‘eu’. Lembre-se de Paulo: “Vós sois o templo do Altíssimo” e “Deus habita vossos corações”. Deus está e sempre esteve em nós; o que nos impede essa percepção é o véu formado pelas ilusões de que o ego está repleto. Temos de afastar esse véu, o que se consegue afastando o ego.
          E o Mestre disse, em algum momento, que essa é a lei maior? Ele disse que o que nos ‘liberta’ é a Verdade, não é verdade?
          (continua para terminar)    
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Conforti em 15 de Junho de 2010, 04:40
          Gisella, (continuação e fim)

          Cito:
“... o estudo sério da Doutrina Espírita é um guia seguro para nosso aprendizado e conseqüente evolução moral, pois que torna o homem melhor, mais consciente, humano e justo, despertando a solidariedade que une a tudo e a todos na grande obra do Criador”.
          Veja, amiga Gisella,  os (terríveis) preconceitos impedem que penetremos com profundidade em outras doutrinas ou linhas de pensamentos, e ficamos tentando ir adiante, crescer na evolução moral, ampliar nossa consciência, nossa solidariedade através de um sem número de encarnações, usando de esforço no treinamento do amor e da caridade. Esse “método” nos provocará, ainda, intensos sofrimentos e percalços, pelo fato de termos de passar por todas as vicissitudes das vidas, como assegura a DE. E, tudo isso, se deve ao fato de o ego ainda estar operando, nos enchendo de ilusões que são obstáculos na nossa caminhada. É o ego, ou o eu, como queira, que, com suas ilusões nos despertam desejos, ciúmes, enganos, dúvidas, enfim, todo o sofrimento do mundo, coisas que cessarão quando cessar o ego. Mas, antes mesmo dessa total cessação do ego, aquele que está tentando superá-lo, vai abrindo os olhos e ouvidos, adquirindo uma mais eficiente compreensão do mundo e, em conseqüência, mais independência, mais liberdade e uma maior dose de felicidade. Como sua compreensão se alarga, muitos dos males do mundo já não o atingem, como atingiam antes.
          O objetivo de todas as criaturas, mesmo inconscientemente, é esse: superar, ir além do ego finito e chegar ao infinito que é a Consciência Una ou Deus. Religar-se à fonte de onde emanou. E como essa busca é inconsciente, o homem tenta superar sua sempre teimosa necessidade (pois sempre sente que tem necessidade de mais e mais e nunca está satisfeito com o que tem, porque nunca encontra o que procura) se valendo de satisfações substitutas, como amor, poder, prestígio, felicidade, vícios sem conta, apegos, e tantas coisas mais que não levam a lugar nenhum, senão a minúsculas e efêmeras vitórias. E assim segue sua vida, cheia de preocupações, medos, remorsos, emoções, culpas, ansiedades, desejos, esperanças, para falar apenas nos sofrimentos mais leves e simples.
          O homem se agarra a essa vida sem sentido (e sempre buscando um sentido para ela, busca que o enche de mais ilusões), sem objetivos, apenas por desconhecer outros modos de ser, de viver, além desse círculo vicioso de repetições sem fim dos mesmos erros, culpas e crenças .
       
          Será que fui muito confuso?

          Boa noite.   
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 15 de Junho de 2010, 05:00
Olá. Está realmente muito bom o estudo de vocês. Todos estão de parabéns.

Entretanto, destaco os seguintes pontos importantes para reflexão:


dim-dim

Citar
Será só na hora da morte que estas ilusões se desfazem, e vivenciaremos este mundo espiritual, ou podemos terminá-las de imediato?



Allan Kardec

Citar


... Entretanto, posso alinhar o caminho que vos mostro, com alguns princípios fundamentais; escutai, pois, estas coisas:

1- A alma tem o poder de se esquivar à matéria;

2- De se elevar bem acima da inteligência;

3- Esse estado é superior à razão;

4- Ele pode colocar o homem em relação com o que escapa às suas faculdades;

5- O homem pode provocá-lo pela prece a Deus, por um esforço constante da vontade, reduzindo, por assim dizer, a alma ao estado de pura essência, privada de atividade sensível e exterior; pela abstração, em uma palavra, de tudo o que há de diverso, de múltiplo, de indeciso, de turbilhonante, de exterioridade na alma;

6- Existe no eu concreto e complexo do homem uma força completamente ignorada até aqui: procurai-a, pois.

MOISÉS, PLATÃO, DEPOIS JULIANO.



Allan Kardec

Citar


" Meu reino não é deste mundo "

Esse dogma pode, portanto, ser tido como o eixo do ensino do Cristo, pelo que foi colocado num dos primeiros lugares à frente desta obra.

E que ele tem de ser o ponto de mira de todos os homens; só ele justifica as anomalias da vida terrena e se mostra de acordo com a justiça de Deus.

O ponto de vista

5. A idéia clara e precisa que se faça da vida futura proporciona inabalável fé no porvir, fé que acarreta enormes conseqüências sobre a moralização dos homens, porque muda completamente o ponto de vista sob o qual encaram eles a vida terrena.

Para quem se coloca, pelo pensamento, na vida espiritual, que é indefinida, a vida corpórea se torna simples passagem, breve estada num pai ingrato.

As vicissitudes e tribulações dessa vida não passam de incidentes que ele suporta com paciência, por sabê-las de curta duração, devendo seguir-se-lhes um estado mais ditoso.

A morte nada mais restará de aterrador; deixa de ser a porta que se abre para o nada e torna-se a que dá para a libertação, pela qual entra o exilado numa mansão de bem-aventurança e de paz.

Sabendo temporária e não definitiva a sua estada no lugar onde se encontra, menos atenção presta às preocupações da vida, resultando-lhe daí uma calma de espírito que tira àquela muito do seu amargor.


(cotejar e confrontar com os textos do Osho, disponibilizados pelo dim-dim)


A questão que eu deixo enfim é: será que não estamos esperando pela próxima reencarnação para fazermos a revolução íntima e suplantar o ego de uma vez por todas? Ora, se temos a nosso dispor todas as ferramentas diponibilizadas por Deus para a obtenção desse desiderato ainda nessa vida, por que iríamos protelar para a outra reencarnação? Não é que nos tornaremos santos ainda nessa experiência reencarnatória, mas não será, um bom passo dado adiante??


Fica aí a reflexão...

Muita paz!


Maurício


PS: dim-dim, você poderia disponibilizar textos e/ou livros do Osho para nós?? (links, pdfs etc.)




Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Pita em 15 de Junho de 2010, 05:06
Boa noite,
A base da sociedade é a familia.
Observando-a estamos vendo como estão as familias!
Os centros educacionais se preocupam em formar pessoas, aptas a exercer com mestria sua escolha profissinal, mas não ensinam como viver a vida.
Porisso, tantos transtornos e desequilibrios.
Graças a abençoada evolução, que dilata a visão das verdades do viver, estamos sentindo que há uma crescente busca pelo auto-conhecimento para cura dos males da alma, eis aí a busca do equilibrio que refletirá dentro do lar e consequentemente na sociedade.
Tudo  está planejado pelo alto e assim será. Tenhamos forças de coragem nesse tempo de mudança.
Paz a todos.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Anton Kiudero em 15 de Junho de 2010, 05:36
A questão que eu deixo enfim é: será que não estamos esperando pela próxima reencarnação para fazermos a revolução íntima e suplantar o ego de uma vez por todas? Ora, se temos a nosso dispor todas as ferramentas diponibilizadas por Deus para a obtenção desse desiderato ainda nessa vida, por que iríamos protelar para a outra reencarnação? Não é que nos tornaremos santos ainda nessa experiência reencarnatória, mas não será, um bom passo dado adiante??

Pois é, Mauricio, voce acertou na mosca agora.

O conhecimento da reencarnação, ao contrario de mudar o comportamento dos homens, fazendo-os abandonar o egoismo e todas as suas sequelas, tornou-os apenas mais acomodados as suas ilusões.

Ja que teremos outra e mais outras oportunidades, porque vou me esforçar justamente agora, que estou curindo uma vida mansa? é o que muitos pensam. E aproveitando-se de alguns conceitos esparsos tomados aqui e ali nos livros de Kardec, acrescentam que todos um dia serão anjos e que na natureza não há saltos...

Enfim, é uma auto-enganação de espiritos viciados nos prazeres humanos, apegados a todos os apegos e a todas as paixões.

Só ha um pequeno detalhe, sempre esquecido. Realmente possuimos todos, milhares de oportunidades encarnatorias para abandonar as ilusões criadas por nossa mente ou ego. So que ja as vivemos quase todas e a hora da verdade ou juizo ja chegou. Informam-nos os mentores que para os espiritos encarnados, esta é a ultima passagem neste plano antes da Grande Transição. Ou a reforma intima é realizada agora ou não será mais possivel realiza-la neste ciclo cosmico com consequencias não muito agradaveis.

Cristo atraves da pena de Ubaldi, na Mensagem do Perdão de 1932, assim o descreve:

"Homens, tremei! É supremo o momento. É por motivos supremos que do Alto desço até vós. Escutai-me: o mundo será dividido entre aqueles que me compreendem e me seguem e aqueles que não me compreendem e não me seguem. Ai destes últimos! Os primeiros encontrarão asilo seguro em meu coração e serão salvos; sobre os outros a Lei, não mais compensada pelo meu amor, descerá inelutavelmente e eles serão arrastados por um vendaval sem nome para trevas indescritíveis."

"Tremei, porque quando eu já não for o Amor que perdoa e vos protege, serei o turbilhão que tempestua, serei o desencadear dos elementos sem peias, serei a Lei que, não mais dominada pela minha vontade, trazendo consigo a ruína, inexoravelmente explodirá sobre vós."
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 15 de Junho de 2010, 07:58
Olá, citando parte do texto do Osho, sobre ego e sociedade, disponibilizado pelo dim-dim e tentando contribuir.


Citar
O ego é uma necessidade; é uma necessidade social, é um subproduto social.

E ele, o ego, cumpriu o seu papel até agora nesse sentido. A auto-consciência consiste exatamente em o ser auto-consciente buscar o auto-conhecimento mediante um processo de interiorização, buscando construir sua identidade não mais a partir da alteridade “viciada” da opinião pública ou dos vários egos sociais que antes, determinavam essa identidade.


Citar
Tudo, menos você, é a sociedade. E todos refletem. Você irá para a escola e o professor refletirá quem você é. Você fará amizade com outras crianças e elas refletirão quem você é. Pouco a pouco, todos estão adicionando algo ao seu ego, e todos estão tentando modificá-lo, de tal forma que você não se torne um problema para a sociedade. Elas não estão interessadas em você. Eles estão interessados na sociedade.

Exato. E esse é um dos fundamentos para a vida em sociedade. Aliás, a sociedade política ou Estado tem exatamente com função coibir comportamentos que possam vir a questionar os valores vigentes, e sobretudo valores corrompidos - pelo ego -  de uma sociedade. Isso aconteceu com Jesus, que foi tido à conta de ateu e anarquista pelos poderosos de sua época.


Citar
A sociedade está interessada nela mesma, e é assim que deveria ser. Elas não estão interessados no fato de que você deveria se tornar um conhecedor de si mesmo. Interessa-lhes que você se torne uma peça eficiente no mecanismo da sociedade. Você deveria ajustar-se ao padrão.

Exatamente. Aqueles que libertaram-se dessas amarras sociais, foram tidos como loucos e “baderneiros”. Citando alguns deles: Sócrates, Jesus, Lao-tzu, Spinoza e Nietzsche.


Citar
A sociedade não está interessada no fato de que você deveria chegar ao auto-conhecimento.

A sociedade cria um ego porque o ego pode ser controlado e manipulado. O eu nunca pode ser controlado e manipulado. Nunca se ouviu dizer que a sociedade estivesse controlando o eu - não é possível. (Osho)

Nenhum pouco. Aliás, os diversos egos sociais, e o seu cultivo pela moral dominante é uma necessidade da reprodução das formas de domínio, estabelecendo e criando as ilusões do ego: o que é certo e o que é errado; o que é belo, e o que não é; o que é verdadeiro e o que é falso.

Impossível a sociedade controlar o self ou o ser auto-consciente uma vez que ele, já que, identificando e suplantando as ilusões do ego não se submete aos imperativos da opinião pública, posto que a sua verdade lhe advém de um estado de consciência decorrente da sua responsabilidade perante sua própria vida.


Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 15 de Junho de 2010, 08:05
Olá

(continuando)

Citar
Moralidade significa simplesmente que você deve se ajustar à sociedade. Se a sociedade estiver em guerra, a moralidade muda.

Se a sociedade estiver em paz, existe uma moralidade diferente. A moralidade é uma política social. É diplomacia. E toda criança deve ser educada de tal forma que ela se ajuste à sociedade; e isso é tudo, porque a sociedade está interessada em membros eficientes
.


De onde emerge a moral religiosa que se torna institucionalizada??

Tomemos um exemplo: a pessoa que teve a sua liberdade negada, seja por pais, família, instituições sociais, normalmente irá alimentar um grande ódio contra aqueles que lhe negaram essa liberdade. E esse ódio e ressentimento é proporcional ao grau de liberdade que lhe usurparam. Acontece freqüentemente, dessa pessoa passar a “amar”, aqueles que na verdade odeia, sobretudo quando estes que lhe negaram a liberdade, lhe dão proteção. Passam a “amar”, na impossibilidade de revidar a agressão sofrida ou a liberdade negada, do mesmo modo que, o lutador de boxe que está apanhando, se agarra ao seu algoz, com o fito de “buscar proteção”, uma vez que, agarrado a ele, as leis do “ringue” impede que ele seja golpeado novamente.

Pois bem, encontramos aqui, pois, a gênese da moral socialmente instituída (falo sobretudo da moral religiosa). Quando a liberdade de grande parcela de uma sociedade é negada, e na impossibilidade de revidar o seu ódio, o “ódio impotente”, ela irá criar sistema éticos e morais que não são senão uma maneira de “amar” aqueles que lhe suprimiram a sua liberdade. Assim, quando um grupo defensor da moral se auto-intitula “representante de Deus”, “caridoso com o próximo”, e “homem de bem”, já está implícito, pressupõe que o outro - a alteridade - pratica justamente o oposto. É a sua forma de vingança, que no entanto, não atinge o outro. É o “ódio impotente”, e essa é, em suma, a gênese da moral religiosa em nossa sociedade. Enfim que, são nada mais que demandas de egos sociais se assim nos podemos expressar.

Não sei se entenderam ou se concordam ou não. Mas, espero ter contribuído.

Muita Paz!

Maurício


Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 15 de Junho de 2010, 11:24
A questão que eu deixo enfim é: será que não estamos esperando pela próxima reencarnação para fazermos a revolução íntima e suplantar o ego de uma vez por todas? Ora, se temos a nosso dispor todas as ferramentas diponibilizadas por Deus para a obtenção desse desiderato ainda nessa vida, por que iríamos protelar para a outra reencarnação? Não é que nos tornaremos santos ainda nessa experiência reencarnatória, mas não será, um bom passo dado adiante??

O conhecimento da reencarnação, ao contrario de mudar o comportamento dos homens, fazendo-os abandonar o egoismo e todas as suas sequelas, tornou-os apenas mais acomodados as suas ilusões.

Ja que teremos outra e mais outras oportunidades, porque vou me esforçar justamente agora, que estou curindo uma vida mansa? é o que muitos pensam. E aproveitando-se de alguns conceitos esparsos tomados aqui e ali nos livros de Kardec, acrescentam que todos um dia serão anjos e que na natureza não há saltos...

Enfim, é uma auto-enganação de espiritos viciados nos prazeres humanos, apegados a todos os apegos e a todas as paixões.

Só ha um pequeno detalhe, sempre esquecido. Realmente possuimos todos, milhares de oportunidades encarnatorias para abandonar as ilusões criadas por nossa mente ou ego. So que ja as vivemos quase todas e a hora da verdade ou juizo ja chegou.

" Allan Kardec "

A raça humana é constituída tanto de Espíritos bons quanto de maus, que estão encarnados neste planeta, e como a Terra é um dos mundos menos avançados, nela se encontram mais Espíritos maus do que bons; por isso há tanta perversidade aqui.


911 Não existem paixões tão vivas e irresistíveis que a vontade não tenha o poder de superá-las?

Há muitas pessoas que dizem: Eu quero, mas a vontade está apenas nos lábios. Querem, mas estão bem satisfeitas que assim não seja. Quando o homem não acredita poder vencer suas paixões, é que seu Espírito se satisfaz nisso por conseqüência de sua inferioridade. Aquele que procura reprimi-las compreende sua natureza espiritual; vencê-las é, para ele, uma vitória do Espírito sobre a matéria.

912 Qual o meio mais eficaz de combater a predominância da natureza corporal?

Praticar o desprendimento.

913 Entre os vícios, qual se pode considerar o pior?

– Já dissemos várias vezes: é o egoísmo; dele deriva todo mal. Estudai todos os vícios e vereis que no fundo de todos existe egoísmo. Vós os combatereis inutilmente e não conseguireis arrancá-los enquanto não tiverdes atacado o mal pela raiz, enquanto não tiverdes destruído a causa. Que todos os vossos esforços tendam para esse objetivo, porque aí está a verdadeira chaga da sociedade. Aquele que deseja se aproximar, já nesta vida, da perfeição moral, deve arrancar de seu coração todo sentimento de egoísmo, por ser incompatível com a justiça, o amor e a caridade: ele neutraliza todas as outras qualidades.


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 15 de Junho de 2010, 11:28

Olá!

" Tomás de Kempis "
Imitação de Cristo

Oh! Quanta confiança terá aquele moribundo que não tem afeição a coisa alguma do mundo. Mas desprender assim o coração de tudo, não o compreende o espírito ainda enfermo, bem como o homem carnal não conhece a liberdade do homem interior. Entretanto, se quiser ser verdadeiramente espiritual, cumpre-lhe renunciar aos estranhos como aos parentes e de ninguém mais se guardar do que de si mesmo. Se te venceres perfeitamente a ti mesmo, tudo o mais sujeitarás com facilidade. Pois a perfeita vitória é triunfar de si mesmo. Porque aquele que se domina a tal ponto, que os sentidos obedeçam à razão e a razão lhe obedeça em todas as coisas, este é realmente vencedor de si mesmo e senhor do mundo.

Se aspiras a galgar estas alturas, cumpre-te começar varonilmente e pôr o machado à raiz, para que arranque e cortes o secreto e desordenado apego que tens a ti mesmo, e a todo bem particular e sensível. Deste vício do amor excessivo e desordenado que o homem tem a si mesmo provém quase tudo que radicalmente se há de vencer; vencido este e subjugado, logo haverá grande paz e tranqüilidade estável. Mas já que poucos tratam de morrer a si mesmos e desapegar-se de si, por isso ficam presos em si mesmos e não se podem erguer em espírito acima de si. A quem, todavia, deseja livremente seguir-me, cumpre-lhe mortificar todos os seus maus e desordenados afetos, e não se prender, com amor apaixonado, a criatura alguma.


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 15 de Junho de 2010, 12:03

PS: dim-dim, você poderia disponibilizar textos e/ou livros do Osho para nós?? (links, pdfs etc.)


Ouvi dizer:
Uma criancinha estava visitando seus avós. Ela tinha apenas quatro anos de idade. De noite, quando a avó a estava fazendo dormir, ela de repente começou a chorar e a gritar: "Eu quero ir para casa. Estou com medo do escuro."

Mas a avó disse: "Eu sei muito bem que em sua casa você também dorme no escuro; eu nunca vi a luz acesa: Então por que você está com medo aqui?" O menino disse: "Sim, é verdade - mas aquela é a minha escuridão. Esta escuridão é completamente desconhecida."

Até mesmo com a escuridão você sente: "Esta é minha." Do lado de fora - uma escuridão desconhecida. Com o ego você sente: "Esta é a minha escuridão." Pode ser problemática, pode criar muitos tormentos, mas ainda assim, é minha. Alguma coisa em que se segurar, alguma coisa em que se agarrar, alguma coisa sob os pés; você não está em um vácuo, não está em um vazio. Você pode ser infeliz, mas pelo menos você é.

Até mesmo o ser infeliz lhe dá uma sensação de "eu sou". Afastando-se disso, o medo toma conta; você começa a sentir medo da escuridão desconhecida e do caos - porque a sociedade conseguiu clarear uma pequena parte do seu ser...

É o mesmo que penetrar em uma floresta. Você faz uma pequena clareira, você limpa um pedaço de terra, você faz um cercado, você faz uma pequena cabana; você faz um pequeno jardim, um gramado, e você sente-se bem. Além de sua cerca - a floresta, a selva. Aqui tudo está bem; você planejou tudo. Foi assim que aconteceu.

A sociedade abriu uma pequena clareira em sua consciência. Ela limpou apenas uma pequena parte completamente e cercou-a. Tudo está bem ali.

Todas as suas universidades estão fazendo isso. Toda a cultura e todo o condicionamento visam apenas limpar uma parte, para que você possa se sentir em casa ali. E então você passa a sentir medo. Além da cerca existe perigo.

Além da cerca você é, tal como dentro da cerca você é - e sua mente consciente é apenas uma parte, um décimo de todo o seu ser. Nove décimos estão aguardando no escuro. E dentro desses nove décimos, em algum lugar, o seu centro verdadeiro está oculto.

Precisamos ser ousados, corajosos.
Precisamos dar um passo para o desconhecido.
Por um certo tempo, todos os limites ficarão perdidos.
Por um certo tempo, você vai sentir-se atordoado.
Por um certo tempo, você vai sentir-se muito amedrontado e abalado, como se tivesse havido um terremoto.

Mas se você for corajoso e não voltar para trás, se você não voltar a cair no ego, mas for sempre em frente, existe um centro oculto dentro de você, um centro que você tem carregado por muitas vidas. Esta é a sua alma, o eu.

Uma vez que você se aproxime dele, tudo muda, tudo volta a se assentar novamente. Mas agora esse assentamento não é feito pela sociedade. Agora, tudo se torna um cosmos e não um caos; nasce uma nova ordem. Mas esta não é a ordem da sociedade - é a própria ordem da existência.

É o que Buda chama de Dhamma, Lao Tzu chama de Tao, Heráclito chama de Logos.

Não é feita pelo homem. É a própria ordem da existência. Então, de repente tudo volta a ficar belo, e pela primeira vez, realmente belo, porque as coisas feitas pelo homem não podem ser belas. No máximo você pode esconder a feiúra delas, isso é tudo. Você pode enfeitá-las, mas elas nunca podem ser belas.

A diferença é a mesma que existe entre uma flor verdadeira e uma flor de plástico ou de papel. O ego é uma flor de plástico, morta. Não é uma flor, apenas parece com uma flor.

http://www.forumespirita.net/fe/auto-conhecimento/so-link's-de-livros/msg82256/#msg82256 (http://www.forumespirita.net/fe/auto-conhecimento/so-link's-de-livros/msg82256/#msg82256)

http://www.4shared.com/dir/7720763/7463976c/sharing.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy40c2hhcmVkLmNvbS9kaXIvNzcyMDc2My83NDYzOTc2Yy9zaGFyaW5nLmh0bWw=)


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 15 de Junho de 2010, 12:38
 ;) Bom dia Mauricio,
Segue o caminhos das pedras para você.

http://www.oshobrasil.com.br/textos.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5vc2hvYnJhc2lsLmNvbS5ici90ZXh0b3MuaHRt)

http://www.vivendonamatrix.com/textos.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy52aXZlbmRvbmFtYXRyaXguY29tL3RleHRvcy5odG0=)

http://www.namaste.com.br/medita/texto/index.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5uYW1hc3RlLmNvbS5ici9tZWRpdGEvdGV4dG8vaW5kZXguaHRt)

http://www.4shared.com/dir/1538303/f3fc0d58/OSHO_-_64_textos.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy40c2hhcmVkLmNvbS9kaXIvMTUzODMwMy9mM2ZjMGQ1OC9PU0hPXy1fNjRfdGV4dG9zLmh0bWw=)

Vou te mandar em mensagem pessoal a indicação de alguns livros que já li, para não ocupar muito o espaço do estudo.
Um abço
Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 15 de Junho de 2010, 12:48
continua...

http://www.zantina.org/paginas/krishnamurti.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy56YW50aW5hLm9yZy9wYWdpbmFzL2tyaXNobmFtdXJ0aS5odG0=)

http://www.krishnamurti.org.br/?q=node/5 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5rcmlzaG5hbXVydGkub3JnLmJyLz9xPW5vZGUvNQ==)

http://www.krishnamurti.org.br/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5rcmlzaG5hbXVydGkub3JnLmJyLw==)

http://www.lojajinarajadasa.com/huella.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5sb2phamluYXJhamFkYXNhLmNvbS9odWVsbGEuaHRtbA==)

http://translate.google.com.br/translate?hl=pt-BR&langpair=en (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3RyYW5zbGF0ZS5nb29nbGUuY29tLmJyL3RyYW5zbGF0ZT9obD1wdC1CUiZhbXA7bGFuZ3BhaXI9ZW4=)|pt&u=http://www.jiddu-krishnamurti.net/en

Um abço Hebe
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 15 de Junho de 2010, 14:10
Olá pessoal,

Muito obrigado mesmo pelas respostas e sobretudo pelos links com textos e livros. É realmente uma extensa e bem peneirada bibliografia sobre este tema.

Muita paz!


Maurício

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 15 de Junho de 2010, 14:14

Olá!

Você tem um centro que floresce dentro de você. Por isso os hindus o chamam de lótus - é um florescer. Chamam-no de o lótus das mil pétalas. Mil significa infinitas pétalas. O centro floresce continuamente, nunca para, nunca morre. Mas você está satisfeito com um ego de plástico.

Existem algumas razões para que você esteja satisfeito. Com uma coisa morta, existem muitas vantagens. Uma é que a coisa morta nunca morre. Não pode - nunca esteve viva. Assim você pode ter flores de plástico, e de certa forma elas são boas. Elas são permanentes; não são eternas mas são permanentes.

A flor verdadeira, a flor que está lá fora no jardim, é eterna, mas não é permanente. E o eterno tem uma maneira própria de ser eterno. A maneira do eterno é nascer muitas e muitas vezes... e morrer. Através da morte, o eterno se renova, rejuvenesce. Para nós, parece que a flor morreu - ela nunca morre. Ela simplesmente troca de corpo, assim está sempre fresca.

Ela deixa o velho corpo e entra em um novo corpo. Ela floresce em algum outro lugar, nunca deixa de estar florescendo. Mas não podemos ver a continuidade porque a continuidade é invisível. Vemos somente uma flor, outra flor; nunca vemos a continuidade. Trata-se da mesma flor que floresceu ontem. Trata-se do mesmo sol, mas em um traje diferente.

O ego tem uma certa qualidade - ele está morto. É de plástico. E é muito fácil obtê-lo, porque os outros o dão a você. Você não o precisa procurar; a busca não é necessária para ele. Por isso, a menos que você se torne um buscador à procura do desconhecido, você ainda não terá se tornado um indivíduo. Você é simplesmente uma parte da multidão. Você é apenas uma turba.

Quando você não tem um centro autêntico, como você pode ser um indivíduo?
O ego não é individual. O ego é um fenômeno social - ele é a sociedade, não é você. Mas ele lhe dá um papel na sociedade, uma posição na sociedade. E se você ficar satisfeito com ele, você perderá toda a oportunidade de encontrar o eu. E por isso você é tão infeliz.

Com uma vida de plástico, como você pode ser feliz?
Com uma vida falsa, como você pode ser extático e bem-aventurado? E esse ego cria muitos tormentos, milhões deles. Você não pode ver, porque se trata da sua escuridão. Você está em harmonia com ela. Você nunca reparou que todos os tipos de tormentos acontecem através do ego? Ele não o pode tornar abençoado; ele pode somente torná-lo infeliz.

O ego é o inferno.
Sempre que você estiver sofrendo, tente simplesmente observar e analisar, e você descobrirá que, em algum lugar, o ego é a causa do sofrimento. E o ego continua encontrando motivos para sofrer. (Osho)


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: vanderley em 15 de Junho de 2010, 14:45
Jesus nos abençoe,

Há muito que ouvimos falar que a família está em processo de "falência", ainda mais quando vemos e ouvimos extensas notícias de crimes no seu seio.

Percebemos também bem próximo à nós as dificuldades existentes nos relacionamentos das várias famílias, em nosso trabalho, escola...

E também percebemos as nossas próprias dificuldades de integrarmos com a nossa família, e quase sem perceber nos deixamos levar por estas notas de pessimismo, as quais quase sempre traduzem as nossas próprias dificuldades de relacionamento, de integração com a mesma.

E através da doutrina espírita temos notícias renovadas da importância da família, do porquê de tantas dificuldades existentes no interior da mesma, daquela que deveria ser a base da sociedade, que deveria ser o nosso esteio nas horas de dificuldades.

Percebemos então que necessitamos dar a nossa parcela de contribuição para que a nossa família consanguínea possa restabelecer os laços, possa se integrar cada vez mais.

Quanto à família universal, também não podemos esquecê-la; precisamos também dar a nossa contribuição na medida das nossas possibilidades, colocando o nosso "tijolo" na grande construção da família universal.

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 15 de Junho de 2010, 14:51

Olá!

Metáfora do Relógio
http://www.youtube.com/watch?v=_4B5592kEe8 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PV80QjU1OTJrRWU4)


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Edna☼ em 15 de Junho de 2010, 15:46
Se quiserdes que os homens vivam como irmãos, na Terra, não basta dar-lhes lições de moral; é preciso destruir-lhes a causa do antagonismo existente e atacar a origem do mal: o orgulho e o egoísmo. É esta chaga que deve merecer toda a atenção daqueles que desejam seriamente o bem da humanidade. Enquanto subsistir este obstáculo, estarão paralisados os seus esforços, não só pela resistência da inércia, como por uma força ativa que trabalhará incessantemente para destruir o trabalho; porque toda idéia grande, generosa e emancipadora, arruína as pretensões pessoais.

Destruir o egoísmo e o orgulho é impossível, direis, porque esses vícios são inerentes a espécie humana.

Se assim fosse, impossível seria o progresso moral, ao passo que, quando considerarmos o homem em diversas épocas, reconhecemos a evidência um progresso incontestável; logo, se temos sempre progredido, em progresso continuaremos. Demais, não haverá, por ventura, algum homem limpo de orgulho e egoísmo? Não há exemplos de uma pessoa dotada de natureza generosa, em quem o sentimento do amor ao próximo, da humildade, do devotamento e da abnegação, parece inato? O numero é inferior aos dos egoístas, bem o sabemos, mas não é tão reduzido, como pensam, e se parece menor é porque a virtude, sempre modesta, se oculta na sombra, ao passo que o orgulho se põe em evidência.

Das causas produtoras do mal. A principal é, evidentemente, a falsa idéia, que faz o homem da sua natureza, do seu passado e do seu futuro. Não sabe donde vem, julga-se mais do que é; não sabendo para onde vai, concentra todos os pensamentos na vida terrestre. Deseja viver o mais agradavelmente possível, procurando a realização de todas as satisfações, de todos os gozos, É por isso que investe contra o vizinho, se este lhe opõe obstáculo; então entende deve dominar, porque a igualdade daria aos outros o direito que ele quer só para si, a fraternidade lhe imporia sacrifícios em detrimento do próprio bem-estar, e a liberdade, deseja-a só para si, não concedendo a outrem senão o que não fira as prerrogativas. Se todos têm essas pretensões, hão de surgir perpétuos conflitos, que farão comprar bem caro o pouco gozo, que conseguem fruir.

Identifique-se o homem com a vida futura e a sua perspectiva mudará inteiramente, como acontece a quem sabe que pouco tempo deve estar em pouso ruim e que dele saindo alcançará um excelente lugar para o resto da vida.
                                                                                        
                                                                                                     por Allan Kardec
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Anton Kiudero em 15 de Junho de 2010, 16:11
Destruir o egoísmo e o orgulho é impossível, direis, porque esses vícios são inerentes a espécie humana.
por Allan Kardec

Mas é claro que é impossivel enqanto o espirito acreditar que é humano. No entanto ao eliminar os apegos e paixões humanas, deixa o espirito de ser humano e para o espirito deshumanizado não existem o egoismo e orgulho...
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Edna☼ em 15 de Junho de 2010, 17:26
Boa tarde a todos,

Falando em convivio social, não há como negar que um dos maiores eventos que une a todos os povos é a copa do mundo.

É como se, por alguns dias, desaparecessem todas as diferenças e tudo o que separa uns dos outros, derrubam-se fronteiras.

Vestimos com alegria a camisa do nosso País sim, mas, há de chegar o dia, em que todos os povos e todas as nações vão se respeitar e se ajudar, pois todos vamos vestir ”Camisa 12” da seleção mundial, pois que, ai vai reinar a verdadeira fraternidade, onde todos seremos vencedores.


Uma mensagem para refletir...

"Há alguns anos, nas olimpíadas especiais de Seattle, nove participantes,
todos com deficiência mental, alinharam-se para a largada da corrida dos
100 metros rasos.

Ao sinal, todos partiram não exatamente em disparada, mas com vontade de
dar o melhor de si, terminar a corrida e ganhar.

Um dos garotos tropeçou no asfalto, caiu e começou a chorar. Os outros oito
ouviram o choro. Diminuíram o passo e olharam para trás. Então viraram e
voltaram. Todos eles.

Uma das meninas com Síndrome de Down ajoelhou, deu um beijo no garoto e
disse:

- Pronto, agora vai sarar!

E todos os noves competidores deram os braços e andaram juntos até a linha
de chegada.

O estádio inteiro levantou e os aplausos duraram muitos minutos...

Talvez os atletas fossem deficientes mentais...

Mas com certeza, não eram deficientes espirituais...

"Isso porque, lá no fundo, todos nós sabemos que o que importa nesta vida,
mais do que ganhar sozinho é ajudar os outros a vencer, mesmo que isso
signifique ter que diminuir os nossos passos..."

                                                                           (Autoria desconhecida)

E que Deus nos ajude a pensar nisto!

Abracos,
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 15 de Junho de 2010, 18:39

Olá!

A CONSCIÊNCIA DIVINA - Swami Abhedananda

Ralph Waldo Emerson, o maior filósofo e poeta da América do Norte, disse acertadamente: “O homem é como o frontispício de um templo em cujo interior reside toda a sabedoria e todo o bem. O que normalmente chamamos homem – o que come, bebe, planta, calcula - não é o verdadeiro homem, senão um disfarce de si mesmo. Não é a ele a quem respeitamos, senão a alma da qual ele é simplesmente um instrumento; se a deixasse aparecer em suas ações, nos faria cair de joelhos em adoração”.

O homem que come, bebe, planta, calcula, sendo limitado e imperfeito, é o que chamamos de homem “aparente”; o homem verdadeiro é livre, infinitamente sábio, divino e sempre bem-aventurado. A alma de cada indivíduo é um centro daquele círculo cuja circunferência é infinita, mas cujo centro está em toda parte. Esse círculo se chama Espírito universal e é a fonte de toda sabedoria e conhecimento, de toda verdade, de toda ciência, filosofia, arte, beleza e amor. Esse ilimitado círculo de infinita sabedoria é a natureza real que há no fundo de cada indivíduo aparente.

Não sabendo que o eterno rio da sabedoria flui constantemente em seu interior, o homem aparente busca aqui e lá e luta para conseguir uma gota de conhecimento com que espera satisfazer sua sede intelectual; é como um louco que, estando às margens de um caudaloso rio, cava um poço para encontrar água com que matar sua sede. Não sabemos quão sábios e bons somos em realidade. Tardamos longo tempo em descobrir que toda a sabedoria e toda a bondade moram em cada alma individual. Estamos agora buscando a sabedoria fora de nós porque erroneamente cremos que virá do exterior.

Os grandes sábios e profetas do passado sabiam o segredo de abrir a comporta que impede a saída desse inesgotável rio de sabedoria que flui constantemente detrás de cada ego individual. Quando a alma ou Atman, de infinita sabedoria, começa a manifestar seus poderes superiores, o homem aparente se converte em inspirado profeta da Verdade.

Realize sua natureza divina, deixe de viver como um animal e chegue a se tornar verdadeiramente religioso, alcançando a Consciência Divina, meta suprema do desenvolvimento espiritual e de todas as religiões. As religiões são, todas elas, tentativas da mente humana para elevar-se acima do plano animal, transcender os sentidos e conhecer a Realidade.

Os elementos essenciais da religião são principalmente dois: o conhecimento de si mesmo e o autocontrole. O conhecimento de si mesmo significa o conhecimento do Ser superior, o conhecimento da natureza divina do homem; e o autocontrole consiste em refrear o eu inferior, ou seja, nossa natureza egoísta. O verdadeiro conhecimento chega quando o eu inferior for dominado.


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Lourdilena em 15 de Junho de 2010, 20:39
Obrigada pelo tema deste mês irmã Edna e à todos que aqui vêm em busca de luzes para o nosso desenvolvimento moral.

Não podemos viver isolados. Precisamos uns dos outros para aprender a Amar. É através do contato em sociedade e em particular com nossa família que vamos evoluindo, nos aperfeiçando, amando, perdoando... Que Deus nos fortaleça a vivermos em uma sociedade cada dia mais moralizada para evolução de nós mesmos e de nosso planeta.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Conforti em 16 de Junho de 2010, 03:50
          Amigo Anton,

          Cito vc:
“Apesar do que possa parecer à primeira vista, a natureza sim, da saltos. Aliás, tudo acontece aos saltos. Há sempre um lento processo evolutivo seguido de um gigantesco e rápido salto. Observe as sementes de qualquer planta. Os ovos ou os fetos de qualquer animal. Os fenômenos da natureza como as chuvas, os terremotos e os vulcões”.
          (Amigo, esses saltos são apenas aparentes; nada da natureza dá saltos; tudo é um processo de evolução gradual, lento ou rápido, não sabemos, pois tempo é relativo, ilusão. Mesmo, o choque recente de 4 galáxias não foi súbito; deve ter amadurecido  gradualmente, quem sabe desde a criação do universo. O único salto verdadeiro é o chamado salto quântico, quando a mente ‘salta’ para além do conhecido, além do espaço e do tempo, num salto gigantesco, que faz surgir o ‘homem novo’, o iluminado.   
          Semelhante a esse, é o salto de lá para cá, do atemporal para o espaço-tempo, não perceptível aos nossos sentidos, quando eventos e objetos se manifestam no mundo material(???). A ciência prova isso: mesmo seus exemplos do brotar da semente, do ferver a água, seguem um processo gradativo; no ferver ocorre um aquecimento gradual que, atingido certo limite, nos mostra a ebulição que se preparava desde o aquecimento inicial. Assim com os fetos,  assim com as sementes e com os demais fenômenos da natureza.
          Tudo salta na percepção imperfeita de nossos sentidos, incapazes de operar instantaneamente. Sempre há uma defasagem temporal entre o fato e nossa percepção do fato, o que nos torna inábeis de perceber o processo gradual ou o salto quântico instantâneo. Por mais rápida que seja a passagem de um estado para outro, na intimidade do fenômeno o processo é gradual...

          Cito vc:
“No campo psicológico acontece o mesmo. O ser humano vive uma realidade as vezes por décadas até que mude a sua realidade e viva diferentemente. Encarnado ou desencarnado igualmente...”
          No campo psicológico também não há saltos, senão aquele quântico, do espaço-tempo ao atemporal e vice-versa. O crescimento psicológico não passa de um ‘lento’ amadurecimento da compreensão que, ao final nos leva a ver, depois de tentarmos todos os caminhos, que não existe qualquer caminho para o ‘eu’ se aproximar da verdade; então abandonamos todos os caminhos e, com o ego silenciado, desembocamos na percepção da verdade, que acontece, esta sim, num súbito instante e não gradualmente.

          uM ABRAÇO
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Conforti em 16 de Junho de 2010, 03:53
          Amigo Dim Dim

          Você, como sempre, trazendo lições esclarecedoras dos sábios.
         
          Cito vc, trazendo palavras do sábio contemporâneo Krishnamurti:
“A mente que busca não é uma mente apaixonada, e não buscar o amor é a única maneira de encontrá-lo; ele é encontrado inesperadamente, e não como resultado de qualquer esforço ou experiência”.
          O amigo dim-dim mostra, neste trecho de Krishnamurti, exatamente o que estamos falando; na natureza não há saltos; a mente que busca, imagina estar se aproximando do amor ou da verdade aos poucos, gradualmente, acreditando que isso lhe será possível no passar por encarnações graduais; mas o amor só é encontrado quando a busca cessa e o ego, frustrado, emudece; só aí há o salto e nasce o amor...

          Cito vc:
“O amor é uma coisa nova. Não tem ontem nem amanhã. Está além da confusão do pensamento. Só a mente inocente sabe o que é o amor, e a mente inocente pode viver no mundo não inocente”.
          O amor está além do domínio da mente, e, portanto do pensamento, do ego/eu/mente... e, pode ser encontrado antes da morte biológica pois, o ser pode continuar no mundo, e as ilusões deste não mais o fascinam...

          Cito vc:
“Só é possível encontrar, essa coisa maravilhosa que o homem sempre buscou sequiosamente por meio de sacrifícios, de adoração, das relações, do sexo, de toda espécie de prazer e de dor, só é possível encontrá-la quando o pensamento, alcançando a compreensão de si próprio, termina naturalmente”.
          A compreensão do processo do pensar nos mostra que o pensar, a mente, não pode ir além de seus acanhados limites; temos de fazer o pensamento cessar, pois o amor está além do pensamento e do ego. E esse cessar é natural, espontâneo, sem esforço e sem expectativas. Havendo esforço ou esperanças, nem o pensamento cessa, nem o amor é encontrado...

        Cito vc:
“Podeis perguntar: "Se encontro esse amor, que será de minha mulher, de minha família? Eles precisam de segurança". Quando tiverdes alguma vez estado fora desse campo, nunca fareis uma tal pergunta, porque sabereis o que é o amor em que não há pensamento e, por conseguinte, não há tempo. Podeis ler tudo isto hipnotizado e encantado, mas ultrapassar realmente o pensamento e o tempo - o que significa transcender o sofrimento - é estar cônscio de uma dimensão diferente, chamada "amor".
          Tal consciência nasce quando, pela compreensão da vida total, o ser percebe quem e o que ele é... Cessam as ilusões, os sofrimentos, a ignorância, e nasce a bem-aventurança. Ele, agora, compreende...

          Cito vc:
“Mas, não sabeis como chegar-vos a essa fonte maravilhosa - e, assim, que fazeis? Quando não sabeis o que fazer, nada fazeis, não é verdade? Nada, absolutamente. Então, interiormente, estais completamente em silêncio. Compreendeis o que isso significa? Significa que não estais buscando, nem desejando, nem perseguindo; não existe nenhum centro. Há, então, o amor.
          Absolutamente nada fazer implica em que o ego, que é quem faz tudo, cessou sua infrutífera busca, calou-se e a coisa pode acontecer...

          Um abraço.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Conforti em 16 de Junho de 2010, 03:55
          Amiga Gisella

          Como a amiga diz, todos os problemas do mundo vêm da falta de amor.
          A falta de amor, por sua vez, vem do desconhecimento da verdade. Mas falta de amor não devida à nossa (livre?!) vontade de não ter amor, mas devida à ignorância,  ignorância que independe de nossa vontade; vem da ignorância daquilo que está além do ego (a compreensão da verdade).
          Como várias vezes já vimos, esse genuíno amor só pode ser encontrado além dos limites do ego, além do espaço-tempo. Enquanto nosso ego domina, apenas pensamos que temos amor...

          Uma boa noite.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Conforti em 16 de Junho de 2010, 04:00
          Amigo Anton
         
          Cito o amigo Anton, citando Gisella:
“... a única mudança em explosão que, pelo menos eu, tenho notícias, foi a de Paulo de Tarso... os demais, embora imbuídos de uma vontade imensa de mudar, pensaram muito antes, ou seja, não foi de uma hora para outra...”
          Esse é o impedimento: o pensar. O pensar impede que essa explosão aconteça, pois ela só pode ocorrer quando o pensamento cessa...

          Como disse um companheiro, Paulo não foi nem o primeiro e nem o único. Milhares, senão milhões, dão este salto a cada tempo. No entanto devo concordar contigo que muitos são convidados a fazê-lo e pouquíssimos o realizam, porque deixam-se dominar pelo seu maior inimigo, a mente. Pensam demais...”
          Essa é outra verdade: a mente é o obstáculo ao salto; ela nos prende ao passado, aos apegos, às ilusões e permanecemos em volta do mesmo círculo, dando passos mas sem quase sair do mesmo lugar...

          Um abraço.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Luiz S em 16 de Junho de 2010, 06:42
O nosso planeta vem se desenvolvedo e ao mesmo tempo se arrastando ao londo do século XX até os nossos dias... Século passado, creio eu, com o início duração e final da grande Guerra mundial II forjou sociedades exclusivamente individualistas, apesar do sacrifício feitos pelos valorosos(as) bravos desencarnados e sobreviventes daquele triste conflito para livrar-nos daquela sanha tão ardilosa que foi o nazismo. Graças a Deus... Porém, viramos mega industrialistas, consumistas e competitivos demasiados: isso corrompeu devéras nossos pensamentos em suas linhas mais sutís nos afastando do plano comum de Deus para nós que é a evolução mais rápida e mais qualitativa. Divinos valores de família amorosa, sociedade mais justa e solidariedade sincera entre nós iguais foram postas de lado por mero " EU PRIMEIRO... MEU CARRO MAIS NOVO, MODERNO E BONITO QUE O SEU e tantos pretexos ávaros das nossas imperfeições. Ou seja... nosso egoismo cotidiano.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 16 de Junho de 2010, 11:41
          Amiga Hebe
         
          Cito vc:
“Ou sou muito ruim de interpretação, ou todos os Avatares, disseram a mesma coisa”.
          Vou tentar contribuir: Os verdadeiros ‘avatares’, os mestres disseram a mesma coisa, mas as doutrinas as interpretaram diferentemente; por isso tantas crenças e ilusões, remorsos, culpas, medos e esperanças...

          Cito vc:
“Não vejo diferença a não ser de linguagem entre a mensagem de Cristo e a dos demais”.
          É isso; as diferenças se devem às diferentes culturas. Por isso, Einstein, Jung e outros pesquisadores estudiosos e idôneos, chamaram essa “mesma coisa” de um “experiência de concordância universal".

          Um abraço.

Pois é,
Bom dia Coronel,
É só ver a universalidade das mensagens.
Acho importante que tenhamos acesso a tudo, mas o Fórum estuda a luz da DE.
Por isso devemos respeitar o espaço, e abrir outro tópico para estudar as demais.
Um abço
Hebe

Um abço
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Conforti em 16 de Junho de 2010, 14:33
          Amigo Maurício

          Cito vc:
“A questão...é: será que não estamos esperando pela próxima reencarnação para fazermos a revolução íntima e suplantar o ego de uma vez por todas? Ora, se temos a nosso dispor todas as ferramentas disponibilizadas por Deus para a obtenção desse desiderato ainda nesta vida, por que iríamos protelar...?
          Maurício, ótimo assunto para reflexão. Novamente, para mim, você está com a razão; pois temos como ir além do ego. Nesse caso, devem ser os preconceitos que impedem nossa busca, pois temos certo receio de mudar a compreensão que temos das coisas, e cremos na necessidade de um sem número de encarnações, que o desenvolvimento moral se faz aos poucos etc... Esquecemos que toda sabedoria já a temos, pois Deus está em nós. Apenas, não percebemos isso pelo fato de mantermos vivo, e reforçarmos, o tempo todo, nosso ego, único obstáculo a essa percepção.

          Um abraço.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Conforti em 16 de Junho de 2010, 14:35
          Amigo Maurício

          Cito vc;
“Já que teremos outra e mais outras oportunidades, porque vou me esforçar justamente agora, que estou curtindo uma vida mansa? É o que muitos pensam. E aproveitando-se de alguns conceitos esparsos tomados aqui e ali nos livros de Kardec, acrescentam que todos um dia serão anjos e que na natureza não há saltos..."
          Maurício, o motivo de não nos esforçarmos será porque estamos curtindo uma vida mansa, ou porque consideramos que teremos novas oportunidades? Ou será porque somos ainda ignorantes dos percalços, provas, sofrimentos pelos quais temos ainda de passar?

          Até mais.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 16 de Junho de 2010, 14:40
Pois é,
Bom dia Coronel,
É só ver a universalidade das mensagens.
Acho importante que tenhamos acesso a tudo, mas o Fórum estuda a luz da DE.
Por isso devemos respeitar o espaço, e abrir outro tópico para estudar as demais.
Um abço
Hebe

Um abço


A DE não sei, mas o espiritismo é universal, amiga Hebe. Alguns exemplos:



" Allan Kardec "

(...) O Espiritismo se nos depara por toda a parte na antigüidade e nas diferentes épocas da Humanidade. Por toda a parte se lhe descobrem os vestígios: nos escritos, nas crenças e nos monumentos. Essa a razão por que, ao mesmo tempo que rasga horizontes novos para o futuro, projeta luz não menos viva sobre os mistérios do passado.

(...) O Espiritismo não tem nacionalidade e não faz parte de nenhum culto existente; nenhuma classe social o impõe, visto que qualquer pessoa pode receber instruções de seus parentes e amigos de além-túmulo. Cumpre seja assim, para que ele possa conduzir todos os homens à fraternidade. Se não se mantivesse em terreno neutro, alimentaria as dissensões, em vez de apaziguá-las.


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Conforti em 16 de Junho de 2010, 14:48

          Amigo Kiudero

          Cito vc:
“Cristo, através da pena de Ubaldi, na Mensagem do Perdão de 1932, assim o descreve:

"Homens, tremei! É supremo o momento. É por motivos supremos que do Alto desço até vós. Escutai-me: o mundo será dividido entre aqueles que me compreendem e me seguem e aqueles que não me compreendem e não me seguem. Ai destes últimos! Os primeiros encontrarão asilo seguro em meu coração e serão salvos; sobre os outros a Lei, não mais compensada pelo meu amor, descerá inelutavelmente e eles serão arrastados por um vendaval sem nome para trevas indescritíveis."

"Tremei, porque quando eu já não for o Amor que perdoa e vos protege, serei o turbilhão que tempestua, serei o desencadear dos elementos sem peias, serei a Lei que, não mais dominada pela minha vontade, trazendo consigo a ruína, inexoravelmente explodirá sobre vós."
          Amigo Anton, para mim e talvez para muitos, Ubaldi deve ter sido uma das maiores cabeças que já passaram pelo planeta. No entanto, nessa passagem citada por você, ele usa palavras que se assemelham às maldições que o Deus do Antigo Testamento, que não deve ser o mesmo Deus do NovoTestamento, lançava contra o povo hebreu.
          Outra coisa, essas palavras conflitam com palavras de Jesus, quando afirmou: “Não vim para os sãos, mas para os doentes”.

          Uma abraço.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Conforti em 16 de Junho de 2010, 14:52
          Amigo Mauricio,

          Novamente o amigo coloca um texto que merece atenção e reflexão.
         
          Cito vc;
“E ele, o ego, cumpriu o seu papel até agora nesse sentido. A auto-consciência consiste exatamente em o ser auto-consciente buscar o auto-conhecimento mediante um processo de interiorização, buscando construir sua identidade não mais a partir da alteridade “viciada” da opinião pública ou dos vários egos sociais que antes, determinavam essa identidade. Aqueles que libertaram-se dessas amarras sociais, foram tidos como loucos e “baderneiros”. Citando alguns deles: Sócrates, Jesus, Lao-tzu, Spinoza e Nietzsche”.
          Maurício, veja: muitos místicos, sábios etc disseram que desejariam ter, também,  essa loucura, essa loucura a que Paulo se referiu ao afirmar: “A sabedoria de Deus é loucura para os homens”.

          Até mais...
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Conforti em 16 de Junho de 2010, 14:54

          Amigo Dimdim

          Novamente você coloca um texto que, sem dúvida, merece nossa reflexão. É esse acerca da criança que disse ter medo do escuro. Muito bom mesmo. E, nos parágrafos finais está, também e novamente, a concepção de que o ego, como você tantas vezes tem colocado, é apenas uma tremenda ilusão.

          Cito o parágrafo:
“A diferença é a mesma que existe entre uma flor verdadeira e uma flor de plástico ou de papel. O ego é uma flor de plástico, morta. Não é uma flor, apenas parece com uma flor”.
          Na verdade, o real é o ser, a essência. O ego é apenas uma suposição! Vem da ilusão de que “eu sou, eu penso, eu faço, eu tenho, possuo, imagino, escolho e decido, vejo etc, quando apenas somos testemunhas do fluir da existência...

          Cito vc:
“Precisamos ser ousados, corajosos. Precisamos dar um passo para o desconhecido. Por um certo tempo, todos os limites ficarão perdidos.
Por um certo tempo, você vai sentir-se atordoado. Por um tempo, você vai sentir-se muito amedrontado e abalado, como se tivesse havido um terremoto. Mas, se você for corajoso e não voltar para trás, se você não voltar a cair no ego, mas for sempre em frente, existe um centro oculto dentro de você, um centro que você tem carregado por muitas vidas. Esta é a sua alma, o eu”.
          (Muito boa essa citação. Esse eu é o eu real, o que você é na realidade; não um ego/mente, mas muito mais. Mas, como diz este trecho, o homem tem de se arriscar no desconhecido onde, inicialmente, todas as referências costumeiras, conhecidas, desaparecerão. Como dizem sábios:
          “No inicio as montanhas são montanhas, os rios são rios; então, as montanhas deixam de ser montanhas, os rios deixam de ser rios; ao final, as montanhas voltam a ser montanhas, os rios voltam a ser rios”.

          Isso se harmoniza com o que o amigo diz, no final:
“...Então, de repente tudo volta a ficar belo, e pela primeira vez, realmente belo, porque as coisas feitas pelo homem não podem ser belas. No máximo você pode esconder a feiúra delas, isso é tudo. Você pode enfeitá-las, mas elas nunca podem ser belas”.


          Até mais...


Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Conforti em 16 de Junho de 2010, 14:59
Amigo Mauricio

          Cito vc:
“Pois bem, encontramos aqui, pois, a gênese da moral socialmente instituída (falo sobretudo da moral religiosa). Quando a liberdade de grande parcela de uma sociedade é negada, e na impossibilidade de revidar o seu ódio, o “ódio impotente”, ela irá criar sistema éticos e morais que não são senão uma maneira de “amar” aqueles que lhe suprimiram a sua liberdade. Assim, quando um grupo defensor da moral se auto-intitula “representante de Deus”, “caridoso com o próximo”, e “homem de bem”, já está implícito, pressupõe que o outro - a alteridade - pratica justamente o oposto. É a sua forma de vingança, que no entanto, não atinge o outro. É o “ódio impotente”, e essa é, em suma, a gênese da moral religiosa em nossa sociedade. Enfim que, são nada mais que demandas de egos sociais se assim nos podemos expressar”.
          Amigo Maurício, é isso mesmo que você diz que vemos no mundo. A verdadeira religião não está nas doutrinas, nos conceitos e grupos religiosos, nas entidades coletivas. Ela é individual, independe dos demais e busca sozinha.

          Até mais...
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Conforti em 16 de Junho de 2010, 15:05
          Amigo Mauricio

          Cito vc:
“Pois bem, encontramos aqui, pois, a gênese da moral socialmente instituída (falo sobretudo da moral religiosa). Quando a liberdade de grande parcela de uma sociedade é negada, e na impossibilidade de revidar o seu ódio, o “ódio impotente”, ela irá criar sistema éticos e morais que não são senão uma maneira de “amar” aqueles que lhe suprimiram a sua liberdade. Assim, quando um grupo defensor da moral se auto-intitula “representante de Deus”, “caridoso com o próximo”, e “homem de bem”, já está implícito, pressupõe que o outro - a alteridade - pratica justamente o oposto. É a sua forma de vingança, que no entanto, não atinge o outro. É o “ódio impotente”, e essa é, em suma, a gênese da moral religiosa em nossa sociedade. Enfim que, são nada mais que demandas de egos sociais se assim nos podemos expressar”.
          Amigo Maurício, é isso mesmo que você diz que vemos no mundo. A verdadeira religião não está nas doutrinas, nos conceitos e grupos religiosos, nas entidades coletivas. Ela é individual, independe dos demais e busca sozinha.


          Até mais...
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Conforti em 16 de Junho de 2010, 15:10
          Olá, amigo Maurício

          Acrescento, se é que já não estão entre tantas obras excelentes que a amiga Hebe lhe recomendou, o “Espectro da Consciência”, de Ken Wilder, o “Universo Autoconsciente”, de Amin Goswami, “Além do Ego”, de vários pesquisadores do cérebro, da consciência, da verdade, “O Tao da Física”, de Fritjjoff Capra.
          Eles nos dão uma visão profunda de como devemos fazer nossa busca.
          Se o companheiro desejar, tenho, sintetizados, mas sem qualquer alteração do sentido, todos esses textos e outros, e estou pronto a enviá-los, a você e a quem mais se interessar, via email.

          Até mais...
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Pita em 16 de Junho de 2010, 15:51
Boa noite,
A base da sociedade é a familia.
Observando-a estamos vendo como estão as familias!
Os centros educacionais se preocupam em formar pessoas, aptas a exercer com mestria sua escolha profissinal, mas não ensinam como viver a vida.
Porisso, tantos transtornos e desequilibrios.
Graças a abençoada evolução, que dilata a visão das verdades do viver, estamos sentindo que há uma crescente busca pelo auto-conhecimento para cura dos males da alma, eis aí a busca do equilibrio que refletirá dentro do lar e consequentemente na sociedade.
Tudo  está planejado pelo alto e assim será. Tenhamos forças de coragem nesse tempo de mudança.
Paz a todos.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 16 de Junho de 2010, 16:08

Olá!

Falar aqui de atenção pode parecer fora do contexto, mas não. Se for vista, a atenção, como o único meio para deixar o ego de lado. Prestando assim uma atenção concentrada contínua e verdadeira sobre os problemas da sociedade e da família.

Um bom tema a dar continuidade, amigo Coronel.



A CONSCIÊNCIA DIVINA - Swami Abhedananda

Cada indivíduo possui em maior ou menor grau o poder da concentração e o usa consciente ou inconscientemente em sua vida diária. A concentração em sua forma mais simples é chamada de atenção. Se não prestamos atenção a um objeto que vemos, ouvimos ou tocamos, não podemos entender sua natureza. Se enquanto lemos um livro nossa atenção é atraída por alguma outra coisa, nossos olhos lerão as palavras automaticamente, mas não entenderemos o significado ou sentido do tema. Se não prestas atenção quando alguém te fala, as palavras entrarão em teus ouvidos; as vibrações do ar levadas aos centros cerebrais pelos nervos auditivos produzirão mudanças moleculares nas células de tais centros; todas as condições fisiológicas necessárias para a percepção do som estarão cumpridas, e no entanto não ouvirás nada. Se assistes a uma conferência, mas tua atenção se fixa em algo mais interessante, não poderás compreender o que se está tratando, mais ainda, nem sequer ouvirás uma só palavra do que é dito. O mesmo acontece com todo ato de percepção de objetos sensórios: se não está respaldado pela atenção, na realidade não percebemos em absoluto.

O poder de atenção não é de todo uma faculdade adquirida, mas é em grande parte um dom da natureza. Muitos ao nascer têm esse poder muito desenvolvido, mas onde quer que haja manifestação da mente encontramos uma maior ou menor expressão desse poder de atenção. É um broto instantâneo da natureza de nossa mente.

O poder da atenção concentrada se manifesta não apenas no homem, senão também nos animais inferiores; só varia no grau de intensidade, mas não em essência. Todos os animais primeiro dirigem sua atenção à busca da comida. O abutre fixa seu olhar sobre o animal que quer caçar desde grande altitude e em seguida cai sobre ele. Quando um gato caça um rato ou um tigre cai sobre sua presa, fixa primeiramente sua atenção, controla seus sentidos para que não se distraiam, junta as forças dispersas de sua mente e de seu corpo e finalmente logra cumprir seu desejo. Nesse momento, sua atenção está tão concentrada que repara pouco ou nada no que ocorre ao seu redor. Os caçadores conhecem este fato muito bem e tiram vantagem disso quando vão caçar animais selvagens.

Certa vez, um grande yogui na Índia viu uma garça parada imóvel na borda de um riacho; sua atenção estava tão concentrada no peixe que não notou que um caçador lhe estava mirando. O yogui ficou tão assombrado que exclamou: “Ó garça, tu és meu mestre de concentração! Quando pratique concentração seguirei teu exemplo.” Em todos os animais de rapina a necessidade de usar essa concentrada atenção se manifesta por sua maneira de conseguir alimento. Se um ruído súbito distrai sua atenção, a presa lhe escapa. Há muitos exemplos do poder de atenção espontânea que possuem os animais inferiores. Durante a concentração os poderes mentais são focados em um só objeto. Cada sentido está alerta e sob completo controle; toda a atividade física converge para um só ponto e no momento o corpo permanece imóvel. A experiência foi a que ensinou ao animal a necessidade de proceder desta maneira.

Quando a mesma atenção é dirigida à observância das leis morais e ações corretas, conduz à cultura moral da mente e beneficia a nós e ao próximo. E quando a atenção voluntária é dirigida à nossa natureza espiritual, nos faz virtuosos e religiosos e desenvolve nosso caráter espiritual. Quando, por último, a dirigimos na forma de concentrada meditação ao Espírito Universal ou Deus, obtemos a mais alta sabedoria. Então a alma se libera da ignorância, da ilusão e do egoísmo que a mantém escravizada e se torna infinitamente bem-aventurada. A este elevadíssimo estado se chama Consciência de Deus.


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hebe M C em 16 de Junho de 2010, 16:33

          Bom dia, amiga Hebe.

          Compreendo sua preocupação pelo espaço da DE. E, sinceramente, já tentei fazer o que você sugere: abrir outro tópico. Mas a amiga precisa ver a falta total de “audiência”; é só observar o número de participantes, perguntas, visualizações e visitas. Parece que, assim que os amigos vêem, no forum,  qualquer palavra, frase ou que seja, que tenha alguma discrepância em relação à doutrina, “fogem” e não voltam mais. Muitos estão tão agarrados à DE que nada mais lhes interessa. Nem mesmo que sejam concordâncias, ou que busquem firmar ainda mais a doutrina. Observe se não é assim.
         E veja: o objetivo maior do espiritismo, como de todas doutrinas religiosas, é o mesmo, idêntico: a realização, a emancipação espiritual, levar o ser humano à Deus; estou errado?
          Assim, como devo ter-lhe dito em outra ocasião, procuro, sempre que vejo uma oportunidade, colocar meus posts dentro de tópicos mais visitados e movimentados.
          É isso, minha amiga.

          Um abraço e um bom dia.

Boa Tarde Coronel,
Está expliado entãoporque este tópico chegou a ter no inicio 340 foristas e 200 pessoas a ver este tópico e agora tem 6 foritas e 16 a ver o tópico.
Fica a observação para sua reflexão.
Continuo lendo,
Um abço
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Anton Kiudero em 16 de Junho de 2010, 16:55
Outra coisa, essas palavras conflitam com palavras de Jesus, quando afirmou: “Não vim para os sãos, mas para os doentes”.

O Jesus sentimental, "bonzinho" so existe na mente dos humanos que nisto acreditam. Jesus é um espirito viril e justo. Jamais enrola ninguem ao contrario dos que dizem representa-lo. Alias, não encontramos o Jesus piegas em lugar algum dos evangelhos. Sempre foi assertivo.

No entanto a verdade gera dor aos espiritos que vivem iludidos na dualidade. Preferem somente ouvir melifluas palavras que a nada levam ao inves de encarar a realidade de frente.

O texto completo encontra-se no livro As Grandes Mensagens anexado abaixo neste post.
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 16 de Junho de 2010, 17:02
          Olá, amigo Maurício

          Acrescento, se é que já não estão entre tantas obras excelentes que a amiga Hebe lhe recomendou, o “Espectro da Consciência”, de Ken Wilder, o “Universo Autoconsciente”, de Amin Goswami, “Além do Ego”, de vários pesquisadores do cérebro, da consciência, da verdade, “O Tao da Física”, de Fritjjoff Capra.
          Eles nos dão uma visão profunda de como devemos fazer nossa busca.
         

Olá pessoal,

Agradeço novamente a todos, e agora, ao Coronel, pelos livros e sugestões de leitura.

Contudo, penso que o mais importante será refletir num texto breve e claro, que, em sua simplicidade nos diz muito mais do que sair devorando livros.

Outra coisa espantosa, é o fato de a Hebe dizer que já leu vasta bibliografia sobre este assunto, só que, eu não a vejo concordar com os posicionamentos do Anton, e principalmente do dim-dim, que citou o Osho aqui.

Outra coisa estranha, é a preocupação do enquete sobre a "necessidade de socialização do indivíduo". 

Eu diria que o processo de suplantar o ego, demanda o indíviduo saber viver na solidão, para desconstruir as ilusões do ego que lhe foram passadas socialmente, naquele processo de se construir a identidade a partir da alteridade.

Explico-me: embora muitos argumentem que "precisamos uns dos outros para viver e evoluir", se formos refletir seriamente, todas as nossas conquistas exteriores e as supostas conquistas interiores sempre são obtidas a partir da força psicológica que haurimos do outro. Tentando me explicar melhor ainda: as nossas conquistas nos trazem paz interior e auto-realização enquanto são aceitas e aplaudidas pelo outro, essa é a realidade. Exemplos: aquele pai de família que era "bem sucedido" porque obtinha a aprovação da esposa e da sociedade. Supondo agora que ele esteja ou desempregao, ou no caso de sua esposa o abandonar pode sudecer que esse homem venha a se desestruturar intimamente. Aí, diriam que a solução seria arrumar outro emprego e/ou superar a perda afetiva - na verdade talvez não a amava, apenas tinha apego (o apego do ego); pois que a força desse homem não era uma força interior, mas sim, baseda e haurida em outrem, na alteridade, que satisfazia as demandas do seu ego.

Um outro exemplo é o do paciente que aufere uma série de conquistas num tratamento psicológico, e quando recebe alta do terapeuta, com o passar dos anos parece regredir, e perder tudo aquilo que conquistou. É que tudo o que conquistara foi baseado na "aprovação" e mediante o "aplauso" do terapeuta. Fez tudo o que fez para o terapeuta, porquue utilizou a força dele, e não a sua própria, assim como o homem bem sucedido no exemplo anterior, era bem estruturado em função de uma demanda de crenças do ego, estabelecidas e normatizadas socialmente.

Então essa questão vem gerar novamente o conflituoso debate sobre o "voto de silêncio".

Só que, os grandes homens que hauriram de si mesmos a força interior, como Buda, Jesus, Lao Tzu, Krisna e Nietzsche entre outros, foram homens que viveram mais ou menos de maneira isolada - o único meio de buscar a força interior e a manifestar.

Esse é o grande desafio que está proposto, quando o Anton fala de "desvestir-se do ego", "abandonar o ego".

E é impressionante, a incapacidade do ME, que em mais 100 de militância, não pôde contudo, auscultar no LE, essa proposta básica.

Nesse sentido, estou com o Coronel, quando critica algumas questões de o LE - estive escutando atrás da porta = lendo alguns posts do Coronel em outros tópicos)

Bom, se no próprio LE, são encontradas questões que remetem à idéias religiosas obsoletas, então está claro que, mesmo neste livro - que se julga um manancial inquestionável de verdades inamovíveis - temos que separar o joio do trigo. As questões devem ser bem selecionadas, como é caso das questões citadas pelo dim-dim

(continua)




Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 16 de Junho de 2010, 17:16
Por onde devem andar os Espíritos do CUEE hein?? - vendo o ME, nesse estado lamentável, em que, os espíritas que sofrem, não conseguem encontrar na vasta literatura espírita de mais de 15 mil títulos, algo em que possam aprender o significado da busca da força interior e em que, por outro lado, os espíritas que estão no "oba oba", não fazem senão um ritual velado de agradecimento a Deus pelas "bênçãos" (leia-se: satisfação das necessidades do ego), e que, por uma questão de "reconhecimento" e "retribuição", alardeiam a falsa caridade que julgam ter, em trabalhos numerosos de filantropia e assistência aos chamados "necessitados".

Vou lhes dizer como se chama esse tipo de "caridade", do ponto de vista antropológico: trocas simbólicas; nada mais que isso: dá-se um agasalho, ou cuida-se de criancinhas em creches em troca de um estado de espírito feliz após a morte.

A problemática é séria. Podem reparar que houve uma debandada quase geral, quando começou a abordar o estudo sob este prisma.

É que, o auto-conhecimento é A COISA MAIS DIFÍCIL E DOLOROSA que existe, e é por isso que todos os que a proporam historicamente foram mortos - Sócrates, Jesus. E mesmo hoje ainda existe a Inquisição, cuja fogueira é a zombaria, e principalmente aquele ódio ressentido, o ódio impotente contra os que fazem essa busca dolorosa, que é enfim, o maior desafio da existência, e todos, mais cedo ou mais tarde, terão que encarar o desafio. Mas protela-se, pois, se "são necessárias várias reencarnações para podemos evoluir", “ah, então depois a gente pensa nisso” - dizem... Mas a hora está aí, não é mais possível protelar. Em geral, cada existência dura um século, entre reencarne, cumprimento da prova no mundo material, desercarne, e nova preparação para novo reencane. Desse ponto de vista, todos que estão na Terra, teriam no máximo umas 3 ou 4 existências para ou ficar aqui ou serem banidos para a “fornalha ardente: ali haverá choro e ranger de dentes”. Estamos esperando o que pois?? 

Permita-me dim-dim, colar novamente o vídeo sobre a Liberdade
Afinal, o que é a liberdade??

http://www.youtube.com/watch?v=PsOSN0GMQpU (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PVBzT1NOMEdNUXBV)

Muita paz!

Maurício
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 16 de Junho de 2010, 17:33

Vou lhes dizer como se chama esse tipo de "caridade", do ponto de vista antropológico: trocas simbólicas; nada mais que isso: dá-se um agasalho, ou cuida-se de criancinhas em creches em troca de um estado de espírito feliz após a morte.

A problemática é séria. Podem reparar que houve uma debandada quase geral, quando começou a abordar o estudo sob este prisma.

É que, o auto-conhecimento é A COISA MAIS DIFÍCIL E DOLOROSA que existe, e é por isso que todos os que a proporam historicamente foram mortos - Sócrates, Jesus. E mesmo hoje ainda existe a Inquisição, cuja fogueira é a zombaria, e principalmente aquele ódio ressentido, o ódio impotente contra os que fazem essa busca dolorosa, que é enfim, o maior desafio da existência, e todos, mais cedo ou mais tarde, terão que encarar o desafio.


Boas palavras, amigo Maurício...



E comece a procurar o ego - não nos outros, isso não é da sua conta, mas em você. Toda vez que se sentir infeliz, imediatamente feche os olhos e tente descobrir de onde a infelicidade está vindo, e você sempre descobrirá que é o falso centro que entrou em choque com alguém. Você esperava algo e isso não aconteceu. Você esperava algo e justamente o contrário aconteceu - seu ego fica estremecido, você fica infeliz. Simplesmente olhe, sempre que estiver infeliz, tente descobrir a razão.

As causas não estão fora de você. A causa básica está dentro de você - mas você sempre olha para fora, você sempre pergunta:
Quem está me tornando infeliz?
Quem está causando minha raiva?
Quem está causando minha angústia?
E se olhar para fora, você não perceberá.
Simplesmente feche os olhos e olhe para dentro.

A origem de toda a infelicidade, a raiva, a angústia, está oculta dentro de você; é o seu ego. E se você encontrar a origem, será fácil ir além dela. Se você puder ver que é o seu próprio ego que lhe causa problemas, você vai preferir abandoná-lo - porque ninguém é capaz de carregar a origem da infelicidade, uma vez que a tenha entendido.

E lembre-se, não há necessidade de abandonar o ego. Você não o pode abandonar.
Se você o tentar abandonar, estará apenas conseguindo um outro ego mais sútil, que diz: "Tornei-me humilde".

Não tente ser humilde. Isso é o ego novamente; às escondidas, mas não morto. Não tente ser humilde. Ninguém pode tentar ser humilde e ninguém pode criar a humildade através do próprio esforço - não. Quando o ego já não existe, uma humildade vem até você. Ela não é uma criação. É uma sombra do seu verdadeiro centro.

E um homem realmente humilde não é nem humilde nem egoísta. Ele é simplesmente simples. Ele nem ao menos se dá conta de que é humilde. Se você se dá conta de que é humilde, o ego continua existindo.

Olhe para as pessoas humildes... Existem milhões que acreditam ser muito humildes. Eles se curvam com facilidade, mas observe-as - elas são os egoístas mais sutis. Agora a humildade é a sua fonte de alimento. Elas dizem: "Eu sou humilde", e olham para você esperando que você as valorize.

Gostariam que você dissesse: "Você é realmente humilde, na verdade, você é o homem mais humilde do mundo; ninguém é tão humilde quanto você." E então observe o sorriso que surge em seus rostos.

O que é o ego? O ego é uma hierarquia que diz: "Ninguém se compara a mim." Ele
pode se alimentar da humildade - "Ninguém se compara a mim, sou o homem mais
humilde. (Osho)


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 16 de Junho de 2010, 17:47
          Amigo Maurício

          Cito vc;
“Já que teremos outra e mais outras oportunidades, porque vou me esforçar justamente agora, que estou curtindo uma vida mansa? É o que muitos pensam. E aproveitando-se de alguns conceitos esparsos tomados aqui e ali nos livros de Kardec, acrescentam que todos um dia serão anjos e que na natureza não há saltos..."
          Maurício, o motivo de não nos esforçarmos será porque estamos curtindo uma vida mansa, ou porque consideramos que teremos novas oportunidades? Ou será porque somos ainda ignorantes dos percalços, provas, sofrimentos pelos quais temos ainda de passar?

          Até mais.

Olá Coronel.

Essa citação não é minha. Quem disse isso parece ter sido o Anton.

Muita paz!

Maurício

Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Anton Kiudero em 16 de Junho de 2010, 18:01
Maurício, o motivo de não nos esforçarmos será porque estamos curtindo uma vida mansa, ou porque consideramos que teremos novas oportunidades? Ou será porque somos ainda ignorantes dos percalços, provas, sofrimentos pelos quais temos ainda de passar?

O motivo é apenas um so: EGOISMO.

Não é por ignorancia, pois ha muitos milenios ouvimos sempre as mesmas sugestões e advertencias em uma multitude de linguas. Mas não nos agrada por egoismo.

Considerar ter nova oportunidade é um exercicio de profecia, carcteristica do ego ou mente humana e que é um aspecto do egoismo.

Se estamos vivendo uma vida mansa e não desejamos nos afastar dela, isto indica um apego as coisas materiais e sentimentais, aspectos do egoismo.

Portanto, dê as voltas que quizer dar, o motivo unico do espirito estacionar por milenios é e sempre sera o egoismo. No entanto, ao contrario das religiões institucionalizadas não cometemos o erro pueril de dizer: "abaixo o egoismo, vamos destrui-lo!" por ser isto absolutamente impossivel.

Falamos, divulgamos e mostramos o afastamento dos apegos, que bem conduzido, leva a eliminação do egoismo, sem traumas e sem sequelas.

E como deixar de ter apegos? Isto é bem simples, deixando...
Que cada um siga seu caminho e seja feliz...
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 16 de Junho de 2010, 18:16
Citação de Mauricio:

"Outra coisa espantosa, é o fato de a Hebe dizer que já leu vasta bibliografia sobre este assunto, só que, eu não a vejo concordar com os posicionamentos do Anton, e principalmente do dim-dim, que citou o Osho aqui. "

Caro amigo Mauricio,
O que eu contexto, não é Osho, e nem o conteúdo do texto colocado,( copy- cole)
é o desvio do tema do estudo.
Se entrar em todos os estudos do mês verá que sempre cai na mesma e o tema principal se perde.
Quanta a ironia de “vasta literatura”, que eu saiba não estou em nenhum concurso cultural e estou longe de querer ou ter que provar a quem quer que seja o que eu li ou deixei de ler.

Portanto não se espante eu já cresci.
Um abço
Hebe



Olá Hebe.

Não acho que eles estão desviando do tema. Reveja os textos do Osho postado pelo dim-dim e repare que o texto está relacionando ego e sociedade.

Continuo mesmo, sem entender porque você tendo conhecimento dessa vasta literatura, não compartilha com eles desses conhecimentos, o que só viria a enriquecer o estudo.

Quanto à suposta ironia, pode acreditar que ela não existe. Você é que está imaginando isso ok??

Muita paz!

Maurício

 
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 16 de Junho de 2010, 18:29

Olá!

Aconteceu certa vez:
Um faquir, um mendigo, estava orando em uma mesquita, de madrugada, enquanto ainda estava escuro. Era um dia religioso qualquer para os muçulmanos, e ele estava orando e dizendo: "Eu não sou ninguém, eu sou o mais pobre dos pobres, o maior pecador entre os pecadores."

De repente havia mais uma pessoa orando. Era o imperador daquele país, e ele não havia percebido que havia mais alguém ali orando - estava escuro e o imperador também estava dizendo: "Eu não sou ninguém. Eu não sou nada. Eu sou apenas um vazio, um mendigo à sua porta." Quando ouviu que mais alguém estava dizendo a mesma coisa, o imperador disse: "Pare! Quem está tentando me superar? Quem é você? Como ousa dizer, diante do imperador, que você não é ninguém, quando ele está dizendo que não é ninguém?"

É assim que o ego funciona. Ele é tão sutil! Suas maneiras são tão sutis e astutas; você deve estar muito, muito alerta, somente então você o perceberá.

Não tente ser humilde. Apenas tente ver que todo o tormento, toda a angústia vem através dele. Apenas observe! Não há necessidade de o abandonar. Você não o pode abandonar. Quem o abandonará? Então o abandonador se tornará o ego. Ele sempre volta.

Faça o que fizer, fique de fora, olhe, e observe.
Qualquer coisa que você faça - modéstia, humildade, simplicidade - nada vai ajudar. Somente uma coisa é possível, e esta é simplesmente observar e ver que o ego é a origem de toda a infelicidade. Não diga isso. Não repita isso.

Observe. Porque se eu disser que ele é a origem de toda a infelicidade e você repetir isso, então será inútil. Você tem que chegar a esse entendimento.

Sempre que você estiver infeliz, apenas feche os olhos e não tente encontrar alguma causa externa. Tente perceber de onde está vindo essa miséria. Ela está vindo do seu próprio ego.

Se você continuamente percebe e compreende, e a compreensão de que o ego é a causa chega a se tornar profundamente enraizada, um dia você repentinamente verá que ele desapareceu. Ninguém o abandona - ninguém o pode abandonar. Você simplesmente vê; ele simplesmente desapareceu, porque a própria compreensão de que o ego é a causa de toda a infelicidade, se torna o abandonar. A própria compreensão significa o desaparecimento do ego.

E você é tão brilhante em perceber o ego nos outros. Qualquer um pode ver o ego do outro. Mas quando se trata do seu, surge o problema - porque você não conhece o território, você nunca viajou por ele.

Todo o caminho em direção ao divino, ao supremo, tem que passar através desse território do ego. O falso tem que ser entendido como falso. A origem da miséria tem que ser entendida como a origem da miséria - então ela simplesmente desaparece.

Quando você sabe que ele é o veneno, ele desaparece. Quando você sabe que ele é o fogo, ele desaparece. Quando você sabe que este é o inferno, ele desaparece.

E então você nunca diz: "Eu abandonei o ego." Então você simplesmente ri de toda esta história, dessa piada, pois você era o criador de toda a infelicidade. (Osho)


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 16 de Junho de 2010, 18:40

Olá!

O problema se multiplica, porque há pessoas que querem ajudar, estando no mesmo barco. E elas gostariam de ajudar, porque quando você ajuda alguém, o ego se sente muito bem, porque você é um grande salvador, um grande guru, um mestre; você está ajudando tantas pessoas! Quanto maior a multidão de seus seguidores, melhor você se sente.

Mas você está no mesmo barco - você não pode ajudar. Pelo contrário, você prejudicará.
Pessoas que ainda têm os seus próprios problemas não podem ser de muita ajuda. Somente alguém que não tenha problemas próprios o pode ajudar. Somente então existe a clareza para ver, para ver através de você. Uma mente que não tem problemas próprios pode vê-lo, você se torna-se transparente.

Uma mente que não tem problemas próprios pode ver através de si mesma; por isso ela torna-se capaz de ver através dos outros.

No ocidente existem muitas escolas de psicanálise, muitas escolas, e nenhuma ajuda está chegando às pessoas, mas em vez disso, causam danos. Porque as pessoas que estão ajudando as outras, ou tentando ajudar, ou pretendendo ser de ajuda, encontram-se no mesmo barco. É difícil ver o próprio ego. (Osho)

fim

Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 16 de Junho de 2010, 18:43

E comece a procurar o ego - não nos outros, isso não é da sua conta, mas em você. Toda vez que se sentir infeliz, imediatamente feche os olhos e tente descobrir de onde a infelicidade está vindo, e você sempre descobrirá que é o falso centro que entrou em choque com alguém. Você esperava algo e isso não aconteceu. Você esperava algo e justamente o contrário aconteceu - seu ego fica estremecido, você fica infeliz. Simplesmente olhe, sempre que estiver infeliz, tente descobrir a razão.

As causas não estão fora de você. A causa básica está dentro de você - mas você sempre olha para fora, você sempre pergunta:
Quem está me tornando infeliz?
Quem está causando minha raiva?
Quem está causando minha angústia?
E se olhar para fora, você não perceberá.
Simplesmente feche os olhos e olhe para dentro.

A origem de toda a infelicidade, a raiva, a angústia, está oculta dentro de você; é o seu ego. E se você encontrar a origem, será fácil ir além dela. Se você puder ver que é o seu próprio ego que lhe causa problemas, você vai preferir abandoná-lo - porque ninguém é capaz de carregar a origem da infelicidade, uma vez que a tenha entendido.


Olá.

Bom texto novamente.

Só quero esclarecer uma coisa: esse tipo de literatura é nova para mim, portanto, estou aprendendo algo aqui com vocês mesmos ok?? (e parece que o meu ego julga estar sabendo alguma coisa, pois que, já estou até me atrevendo a querer ensinar algo do que estou aprendendo rs)

Bom, Tudo isso entretanto, explanado aí no texto - não sei se é seu ou do Osho - é apenas um passo para nos livrarmos das demandas e exigências do ego. É como diz no LE: "não basta não fazer o mal, é preciso fazer o bem".

Interpretando essa frase do LE, reconhecer que as causas da infelicidade, do ódio, do ressentimento estão dentro, e não fora de nós, é de fato, já um caminho andado. Mas é apenas uma etapa.

A etapa seguinte seria buscar essa força interior a fim de crescermos, de nos tornar pessoas realmente auto-conscientes.

Lembro-de uma citação sua do LE ou da Revista espírita que há dois meios para se conseguir isso: orar a Deus e perseguir esses objetivos constantemente.

Assim, uma vez obtido o insight sobre a necessidade do auto-conhecimento é preciso pensar nele a todo o momento, como Newton, que, quando indagado sobre como descobriu a fórmula da gravidade, respondeu "pensando nela constantemente".

Bem eu imagino que, vocês que ensinam essas coisas devem ter experiências práticas nesse sentido...

Eu estou nos primeiros passos (pois é difícil encarar esse desafio; a gente tem medo e preguiça também).


Muita paz,

Maurício

 
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 16 de Junho de 2010, 19:19

A etapa seguinte seria buscar essa força interior a fim de crescermos, de nos tornar pessoas realmente auto-conscientes.

Lembro-de uma citação sua do LE ou da Revista espírita que há dois meios para se conseguir isso: orar a Deus e perseguir esses objetivos constantemente.


Olá Maurício, este texto da revista espírita e toda a parte da emancipação da alma do LE, sonhos, sonambulismo, dupla vista, êxtase (que eu ando sempre a citar), está clara quanto ao que é necessário fazer para a libertação do ego. Outras coisas já falámos noutros tópicos, práticas que se podem fazer em casa ou no campo.



Entretanto, posso alinhar o caminho que vos mostro, com alguns princípio fundamentais;

escutai, pois, estas coisas:

1- A alma tem o poder de se esquivar à matéria;

2- De se elevar bem acima da inteligência;

3- Esse estado é superior à razão;

4- Ele pode colocar o homem em relação com o que escapa às suas faculdades;

5- O homem pode provocá-lo pela prece a Deus, por um esforço constante da vontade, reduzindo, por assim dizer, a alma ao estado de pura essência, privada de atividade sensível e exterior; pela abstração, em uma palavra, de tudo o que há de diverso, de múltiplo, de indeciso, de turbilhonante, de exterioridade na alma;

6-Existe no eu concreto e complexo do homem uma força completamente ignorada até aqui: procurai-a, pois.


MOISÉS, PLATÃO, DEPOIS JULIANO.


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hauch em 16 de Junho de 2010, 19:31
   Que a paz e o amor infinitos de DEUS recaiam sobre todos.

   Nos relacionamentos conjugais profundos também podem surgir dificuldades de entendimento, que devem ser solucionadas mediante a ajuda especializada de conselheiro de casais, de psicólogos, da religião que se professa, e, principalmente, por intermédio da oração que dulcifica a alma e faculta melhor entendimento dos objetivos existenciais. Desse modo, a tolerância toma o lugar da irritação, a compreensão satisfaz os estados de desconforto, favorecendo com soluções hábeis para que sejam superadas essas ocorrências.
   É claro que o casamento não impõe um compromisso irreversível, o que seria terrivelmente perturbador e imoral, em razão de todos os desafios que apresenta, os quais deixam muitas sequelas, quando não necessariamente diluídos pela compreensão e pela afetividade.

   Muita Paz


   Irmão Hauch
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hauch em 16 de Junho de 2010, 19:41
   Que a paz e o amor infinitos de DEUS recaiam sobre todos.

   A separação legal ocorre quando já houve a de natureza emocional, e as pessoas são estranhas uma à outra.
   Ademais, a precipitação faz com que as criaturas se consorciem não com a individualidade, o ser real, mas sim, com a personalidade, a aparência, com os maneirismos, com as projeções que desaparecem na convivência, desvelando cada qual conforme é, e não como se apresentava no período da conquista.
   Essa desidentificação, também conhecida como o cair da máscara, causa, não poucas vezes, grandes choques, produzindo impactos emocionais devastadores.

   Muita Paz


   Irmão Hauch
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 16 de Junho de 2010, 20:23

Olá!

A CONSCIÊNCIA DIVINA - Swami Abhedananda

O controle da atenção mediante o poder da vontade se chama em sânscrito, dhárana (concentração). Pela perfeita concentração se obtém o completo domínio sobre a natureza fenomenal externa e interna. No terceiro capítulo de seus Aforismos sobre Raja Yoga, Patãnjali descreve este tipo de concentração com estas palavras: “Dhárana tem lugar quando a mente, que é impedida de tomar diversas formas, se dirige a um só objeto interno ou externo mantendo-se neste estado”. Pela prática gradual podemos controlar as modificações da substância mental tais como sensações, paixões, desejos, etc., e canalizar toda a energia mental até um só objetivo; este processo se chama dhárana.

O resultado da concentração varia segundo a natureza do objeto até o qual a energia mental se dirige. Para obter os melhores resultados, as principais ajudas são: primeiro, o correto discernimento sobre o objeto da concentração; segundo, uma clara e definida compreensão do que desejamos alcançar; terceiro, a confiança em nós mesmos e por último, uma firme determinação, um propósito fixo e perseverança. Disraeli disse: “Pela longa meditação cheguei à convicção de que um ser humano com um propósito firme o realizará e nada pode resistir à vontade que arrisca até mesmo a vida para alcançar um objetivo”. Segundo os yoguis, uma mente firme, decidida e determinada, com um propósito definido, atingirá os melhores resultados da concentração no menor tempo possível.

A maior realização do homem é compreender os mistérios de seu próprio ser – conhecer-se a si mesmo. Um verdadeiro yogui, portanto, não concentra sua mente na busca do prazer como fazem as pessoas mundanas. Nem sequer gasta sua energia mental em tentar evitar as coisas que parecem desagradáveis por um curto tempo. Não desvia seus poderes mentais fixando a atenção nas enfermidades de outras pessoas, nem os usa para lograr ganhos egoístas em prejuízo do próximo, como fazem os trustes e monopólios do mundo civilizado; tampouco pratica magia negra. O verdadeiro yogui nunca concentra sua mente nos fantasmas da riqueza e das vãs ambições terrenas.

Segundo o yogui, este tipo de concentração mal-dirigida esgota aquela energia que deve ser acumulada em considerável quantidade antes que possam obter-se os mais altos resultados da concentração na vida espiritual. Todos estes objetivos mundanos não são senão obstáculos no caminho do desenvolvimento espiritual. Pouca gente neste mundo é capaz de compreender por que essas coisas obstruem o caminho do desenvolvimento espiritual. Mas um verdadeiro yogui é aquele que pode discernir o verdadeiro do falso, o real do irreal, o espírito da matéria.


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Regina Celi em 16 de Junho de 2010, 20:40
Honrar pai e mãe

Quando estudamos a Doutrina Espirita passamos a ver de outra forma essa afirmação: honrar pai e mãe.
Como somos espiritos em evolução, vou agradecer aos meus pais por terem me recebido, educado, conduzido à vida, renovando a oportunidade de evoluir na matéria.

Como mãe, me sinto honrada por Deus, ao me tornar tutora de um filho Seu, me fazendo mãe, e tendo a chance de me reconciliar  com dasafetos do passado, aprendendo a amar sem restirções àqueles que me foram concedidos por filhos.

Aprender sempre é nosso dever, e honrando nossos antecessores, vamos honrar aos filhos de Deus que nos aceitaram no ventre familiar, nos oferecendo um novo corpo e junto com ele uma nova chance no caminho da evolução.

Compreendendo os ensinamentos dos Espiritos, passamos a ver em todos, possíveis familiares de outras encarnações, e acima de tudo os irmãos em humanidade, filhos de um mesmo Pai de Amor.

Espiritos espiritas, honrai vossa mãe, honrai vosso pai e lembre-se, que hoje temos esses pais, mas que temos na humanidade pais de hoje, do passado e quem sabe, nossos no futuro.

Fraternalmente
Regina Celi
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Anton Kiudero em 16 de Junho de 2010, 21:00
Deixemos "prá lá" as utopias e passemos com muita paz e paciencia a estudar porque devemos honrar pai e mãe, sem cair nos precipíos dos cultos avoengos e de castas...

Voce falou algo muito serio. E o que seria para voce, honrar pai e mão, sem cair em cultos avoengos e castas...?
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: dim-dim em 16 de Junho de 2010, 21:19
Então amigos, e amados irmãos estudantes,
Guru-Pavão, fala, fala, fala, escreve, escreve, escreve, cita, cita, cita, mas, não sai do mesmo lugar, fica repetindo, repetindo, repetindo, até ter chance de citar algum livrinho, algum site, alguma seita, alguma doutrina, mas falar dos problemas que os pobres mortais terrenos vivem a sofrer... NADA... que importa a familia a sociedade e seus problemas vivenciais,(???) estão anulados vivendo fora do contexto pelos quais encarnaram...
Fingem que não são encarnados...(embora seja vero que não era dessa forma até pouco tempo... mas que perduram em várias partes do globo...).
O Evangelho de N.S.J. Cristo, é até certo ponto lições de bonzinho... mas, não tanto...
Mas no onde o Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo se inseriu, não vemos desatenção habitual às lutas de raças, de credos, e são os Cristãos os primeiros a assegurar liberdade de expressão e de religião para que todos possam se manifestar...
No campo da busca das causas dos problemas que envolvem os laços de familia, consanguineos ou afins, acaso não estão presentes em todas as partes do globo? Onde se fecham mais em cultos avoengos e apegos tribais, de raças e de raligiões?
Por certo não é na parte Europeia mais desenvolvida, nem nas Américas, nem na Austrália...
Onde(em que região geográfica)nasceram os primeiros a dar a vida pelo orgulho de Casta?
Onde(em que região geográfica)nasceram os primeiros a dar a vida pelo orgulho tribal?
Onde(em que região geográfica)nasceram os primeiros a dar a vida pelo orgulho de religiões?
O Cristianismo teve sim seus pecados, posto que são humanos, Espíritas atualmente têm seus pecado, posto que são humanos...
É como humanos que desejamos discutir o que se pode fazer de melhor para asseguar um futuro melhor para nossos irmãos que estão reencarnando...
Os que estão encarnados é o presente, não se pode fazer muito, exceto, dar exemplo prático...
Onde estão os exemplos práticos dos que falam, falam, falam, escrevem, escrevem, escrevem, citam, citam, citam, mas, não saem do mesmo lugar,  e ficam repetindo, repetindo, repetindo, conceitos que também não são deles, posto que os próprios gurus dizem que não estão a ensinar, estão ensinando a procurar...
onde a perfeição do ensinamento para merecer formação de comboio?
Quando caminhoneiros vão atravessar regiões perigosas, se postam em longas fileiras e não permitem ultrapassagens que possam lhes causar algum dano...
Fazem o mesmo em todos os estudos....
Exploram a paciencia e tolerância dos que estão aprendendo...
Mas há mais tolerância no seio dos que originariamente praticam algo fora do Cristianismo?
Não não há... Não foram entre os cristãos que persevera o conceito Kamikase...
Não é entre os cristãos que persevera o conceito homem-bomba...
Não é entre os cristãos que persevera o desprezo pela familia e pela caridade...
Embora no fundo... há verdades que Cristãos precisam aprender em todos os outros ramos da evolução do pensamento e da mente(seja no aspecto material quanto no aspecto espiritual)...
Por retorno ao assunto para lhes asseveverar meus amados irmãos estudantes...
Não creiais em todos os espíritos...
Não creiais em todos os ensinos...
Não creiais em todos os que se ufanam da posse do mistério pois a verdade que todos alcançaremos está estampado em dezenas de bilhões de cacos de espelhos espalhados pelo mundo inteiro...
Não sejam minhocas vermelhas-puladeiras mas inocentes que creem que podem nadar mais rápido que lambarís...
Leiam o Eclesiástes...
Compreendam bem o que seja a vaidade das vaidades...
Deixemos "prá lá" as utopias e passemos com muita paz e paciencia a estudar porque devemos honrar pai e mãe, sem cair nos precipícios dos cultos avoengos e de castas...
Saúde e Paz a todos.


" Allan Kardec "

895 Além dos defeitos e vícios sobre os quais ninguém se enganaria, qual o sinal mais característico da imperfeição?

– O interesse pessoal. As qualidades morais são, freqüentemente, como banho de ouro sobre um objeto de cobre que não resiste à pedra de toque1. Um homem pode ter qualidades reais que fazem dele, diante de todos, um homem de bem. Mas essas qualidades, ainda que sejam um progresso, nem sempre resistem a certas provas, e basta tocar no interesse pessoal para colocar o fundo a descoberto. O verdadeiro desinteresse é coisa tão rara na Terra que é admirado como um fenômeno quando se apresenta.

O apego às coisas materiais é um sinal notório de inferioridade, porque quanto mais o homem se prende aos bens deste mundo menos compreende sua destinação. Pelo desinteresse, ao contrário, prova que vê o futuro sob um ponto de vista mais elevado.


Namasté
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 16 de Junho de 2010, 21:20
Não estou procurando responde-lo, amado irmão, não me interessa bate-boca...
Vou colocar o que entendo que seja honrar pai e mãe, pela vivência que por longos anos militei como programador, realizador e monitor de encontro de Casais com Cristo nos tempos que militei o Catolicismo e nos encontros que participei como espírita nos grupos de apoio aos familiares dos viciados...
Por Honrar Pai e Mãe, VI e OUVI com meus sentidos terrenos, que milhares de jovens aceitaram se internarem em centros de reabilitação de drogados movidos pela compaixão que lhes despertavam em seu íntimo o mais puro sentimento que encarnados podem (à excessão das viagens espirituais), ou sejam que podem experimentar com seus sentidos de encarnados que é o AMOR DE MÃE...
Presenciei um pai ser poupado de assasinato certo, pelo pedido de um filho que rogou pela vida do mesmo...
Vi dezenas de pais deixarem o vicio da bebida, comovidos pelo amor de filhinhos sofridos com os danos que esses vícios causavam no seu convívio como encarnados e não como pseudo-encarnados...
Posto que é pelo soma que compreendemos nossas mazelas espirituais, então não convém que aprendizes saltem esta etapa do seu aprendizado...
Precisamos ter muito cuidado como buscadores de luzes, quando expomos o que estamos aprendendo, posto que conforme exemplifiquei em postagem anterior, quem será responsável por buscar nas furnas um irmão inocente de espírito, que embora tendo agido mal, não precisava de ser amarrado em nome de Jesus... e sim ser-lhe prestado uma carinhosa e simples oportunidade de se expressar...????
Honrar Pai e Mãe, é manter em mente e no soma o amor pelo próximo, mesmo que esse próximo seja seu pai ou mãe consanguineo ou afim.
Saúde e Paz!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: filhodobino em 16 de Junho de 2010, 21:43
Honrar pai e mãe...
Amados irmãos estudantes,
Conheci uma senhora, cuja lembrança, me fazem vibrar as mais internar sinetas da compaixão e do amor pelo próximo que a vida de relação entre os laços de familia e os laços afins podem produzir...
Nos aureos dias de sua mocidade, essa senhora, se enveredou pela prostituição como meio de se auto-sustentar pois seus pais há haviam expulsado de casa pelo crime de ter acreditado em uma pessoa que não valorizava laços de familia, nem honra, nem princípios, nem tradições...enganando-a e lhe jurando amor eterno... e ela foi minhoca puladeira...
No fundo o poço de sua vida, encontrou outro que também se encontrava desafortunado e ambos resolveram que juntos poderiam encontrar o caminho das luzes pelo amor ao próximo...
Se uniram e tiveram 12 filhos...
8 dos quais faleceram antes de que completassem 5 anos de vida...
Por fim faleceu o companheiro que Deus lhe deu para ajudá-la nesse caminho do soma...
Criou sozinha seus quatro filhos, lavando roupa e passando com ferro de brasa, calças brancas de linho, inclusive engomando-as... com mingau de polvilho de araruta...e assim criou sozinha seus quatro filhos que lhe restaram... e fez deles todos homens e mulheres de bem...
Sabem porque?

Por que a mãe dessa senhora, reconhecendo o erro passado que o orgulho lhe cegou, rogou seu sincero perdão...
Ela perdoou sua mãe e se regenerou dando exemplo de vida dígna a 4 outros espiritos filhos de Deus, que ainda estão por aqui a viverem suas experiencias como encarnados...
Por certo não foram utopias nem viagens transcedentais, que revigoram essa mulher modelo...
Saúde e Paz!
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Hauch em 16 de Junho de 2010, 22:00

   "Na vida, não é a intensidade da dor que educa, e sim o esforço de aprender a amenizá-las."

   Muita Paz


   Irmão Hauch
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 16 de Junho de 2010, 22:26
O problema do espírita é que ele não consegue nem enxergar aonde está o seu interesse pessoal. Acha que, está lá na Casa da Sopa, ou no Albergue Noturno, ou dando palestra, e chama isso de caridade.

Filhodobino,

Eu acho sim que eles praticam alguma coisa do que dizem sabe por que?? Por que identificar os processos da auto-consciência e do auto-conhecimento não é uma coisa teórica, é uma coisa prática que acontece conosco. Parece que eu já vi alguma coisa escrita por aí de que "Espiritualismo não é teoria, é prática". Normalmente essa prática, vem-nos através de um insight, mas esse "conhecimento pela intuição" é fruto não só de alguns estudos mas sobretudo, dessa busca e fortalecimento constantes. É preciso duas coisas para essa busca: ter fé (acreditar que é possível fazer germinar a sementinha de mostarda que está dentro de nós, e coragem, no sentido do teólogo Paul Tillich.

Só existe um tipo de amor possível que é o auto-amor desvinculado das demandas do ego. Mestre Eckart afirmor que "só conhece a Deus quem conhece a si mesmo". Quer dizer, o contato direto com Deus só é possível nessas circunstâncias.

A prática filantrópica tem lá a sua utilidade social, mas a bem da verdade, sempre há o interesse por trás. É por isso que o dim-dim veio citar o trecho de Kardec. Mas eu, que já andei especulando muito sobre esse assunto, que desde há algum tempo venho ensaiando para essa busca constante e fortalecimento da coragem, posso lhe garantir que, eles não o fazem por mal. Têm o intuito de mostrar, à maneira do homem que encontra o oásis no deserto e corre a informar a todos que têm sêde, que, não é pela filantropia que poderemos amar o próximo. "Aos pobres sempre tereis, mas a mim nem sempre" (Jesus).

Não é possível mentir sobre a questão do auto-conhecimento: auto-conhecer-se é uma prática, não é uma teoria para se ficar discutindo quem está certo ou quem está errado.

É pois, válida a crítica a esse aspecto do movimento espírita, a filantropia...

E, mesmo aquilo que chamamos de "amor", é apenas uma forma de apego do ego. Quando você diz à sua esposa "eu te amo", é o mesmo que dizer eu PRECISO de você, assim como os genitores que dizem amar seus filhos, estão apenas dizendo vocês nos pertencem e é por isso que há mães, que continuam chamando seus filhos de "oh meu bebê", quando eles já tem mais de 20 anos de idade, e com isso, arruinam, inconscientemente o processo de emancipação e liberdade dos filhos.


E veja que eu estou falando dos "amores legítimos" hein!! que são aqueles amores que a pessoa sente no coração mesmo, aquela coisa que faz com ela viva com o coração palpitante e feliz. Vou lhe dizer caro amigo, isso não passa de apego do ego, de EGOíSMO.

Sei que isso escandaliza vocês todos. Agora, quando dizemos "caros irmãos", "amados irmãos" FINGINDO que nós temos aquele amor que Jesus tinha por toda a humanidade, aí a coisa complica mais ainda, e assinamos, assim, o nosso atestado de hipócritas!

Veja que interessante: Jesus gostava de fazer as curas no dia de Sábado, em que, era proibido fazer as curas. E ele fazia, que era para provocar os fariseus. De fato, quando os fariseus o surpreendia, fazendo curas, logo diziam em alto e bom: "olhem lá, este homem não é de Deus, pois que não respeita a tradição e os mandamentos dos profetas", ao que Jesus lhes respondia: "hipócritas!! se um bezerro do vosso rebanho cai num buraco profundo você não irá lá retirá-lo ainda que seja no dia de Sábado"?? Olha aí o interesse pessoal escondido atrás dos bons propósitos e das boas intenções. Escondido atrás do discurso religioso socialmente instituído, por que os fariseus eram sacerdotes cultos que mantinham uma religião dominante, toda culta e superprotetora que tinha como objetivo impedir a emancipação espiritual do indíviduo através do auto-conhecimento, e Jesus, "pegou pesado" com ela, criticou, porque sabia que ela iria renascer, e mais que isso, sob a bandeira de seu nome, e ela continuou, com o nome de igreja romana e hoje a sua perigosa ideologia fincou raízes no Movimento Espírita, deturpando completamente o Ensino dos Espíritos...

E, foi somente isso que Jesus veio fazer na Terra: ensinar a coragem de enfrentar o ego. Na verdade nós não fazemos a menor idéia do potencial divino que há dentro de nós... a sementinha de mostarda, que está dentro de nós e que quando germina se torna uma árvore portentosa. Só que, esse mergulho dentro de nós mesmos é doloroso num primeiro momento, mas cedo ou tarde todos terão que fazê-lo.

Muita paz!

Maurício

 
Título: Re: Sociedade e Família
Enviado por: Maur em 16 de Junho de 2010, 22:54
E tem mais: mesmo as curas de Jesus, não podem ser tomadas como exemplos de "caridade", sabe por que?? Não que elas não existiram, mas a sua função era puramente simbólica. As curas tinham 2 objetivos:

1- fazer com que as pessoas cressem nele, que ele era o Messias e, principalmente,

2- Criar ensejo para atrair a multidão, e com isso ensinar.

Leia em João, o "Discurso do Pão da Vida", veja o grande simbolismo: a igrejas dão o pão que matam a fome do corpo, mas Jesus tem um pão diferente, que alimenta a alma. De fato, quando ele vai para a outra margem do lago, e as pessoas o seguem, ele diz: "vieram aqui em busca do pão material, de modo que não creram nas minhas palavras". Veja o grande simbolismo, o grande Ensinamento!! Encontramos o mesmo simbolismo na passagem da mulher samaritana a quem Jesus oferece água na beira do poço. E ela diz, "mas como tu, sendo judeu pode me oferecer água"? E Jesus rompendo com a hipocrisa religiosamente instituída lhe diz "eu tenho uma outra água para te oferecer, quem beber dessa água jamais terá sêde".

Multiplicação de pães e peixes; curas; passes que Jesus fazia, sim! era um ato de bondade, mas o verdadeiro bem que estava por trás disso era a grande mensagem do auto-conhecimento.

Repare, que mesmo no caso das curas, o objetivo de Jesus era ensinar a sua verdade a eles, e não que a caridade de Jesus consistia em livrar o doente dos males do corpo. Isso é ilustrado em várias passagens, como a do paralítico que é curado e Jesus pede que ele não conte a ninguém, e o evangelista narra - "Mas, mal tinha sido curado e correu lá na cidade para contar a todos". A cura dos 10 paralíticos ou aleijados, em que somente um volta para agradecer. A cura da filha de Jairo, da mulher que tinha o sangramento era ensejos, para ele ensinar a liberdade às pessoas.

É imperiorso pois nos libertar do fetichismo, das trocas simbólicas que praticamos e chamamos isso de "caridade".

Jesus foi um grande simbolista</