Forum Espirita

CODIFICAÇÃO => Estudos mensais => Tópico iniciado por: hcancela em 02 de Dezembro de 2009, 14:03

Título: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 02 de Dezembro de 2009, 14:03
[youtube=640,385]xzqyI6kAvow[/youtube]
Olá bons amigos do Fórum Espírita.
Neste mês de Dezembro em que todos nos preocupamos um pouco mais com os ensinamentos de Jesus (nem sempre da melhor forma) a proposta de estudo mensal prende-se no tema a “REENCARNÇÃO”.
Pretende-se um boa (discussão) de ideias e não pessoas. Diálogo franco, honesto e da boa convivência que deve pautar sempre pela cordialidade.
Tudo no entanto deve ser pensado e racionalizado no que se prende aos ensinamentos aqui adquiridos, mas sem entrar no conflito desnecessário, porque todos estamos num estágio de aprendizado.
Toda a obra de “ALLAN KARDEC” deve ser o inicio de tudo, e na dúvida consultá-la, no entanto deixarei algumas propostas de leitura para consulta e muitas mais que os amigos com certeza irão pesquisar.
Um bem haja para todos, sem deixar de agradecer aos caríssimos amigos do fórum espírita, a confiança e a responsabilidade que é muita, e, que procurarei acompanhar o mais que puder. GRAÇAS A DEUS.
Ensaio sobre a reencarnação - Djalma Farias (também toda a obra deste autor)
Morte renascimento e evolução - Hernâni Guimarães de Andrade
Na era do espírito – Chico Xavier – José Herculano Pires
O homem novo – José Herculano Pires
Reencarnação e evolução das espécies – Ricardi Di Bernardi(ver também toda obra)
Libertação – Chico Xavier
               http://www.espirito.org.br/portal/artigos/dalmo/ressurreicao-e-reencarnacao1.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3Bpcml0by5vcmcuYnIvcG9ydGFsL2FydGlnb3MvZGFsbW8vcmVzc3VycmVpY2FvLWUtcmVlbmNhcm5hY2FvMS5odG0=)
         http://www.apologiaespirita.org/artigos_estudos/a_reencarnacao_na_visao_espirita.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5hcG9sb2dpYWVzcGlyaXRhLm9yZy9hcnRpZ29zX2VzdHVkb3MvYV9yZWVuY2FybmFjYW9fbmFfdmlzYW9fZXNwaXJpdGEuaHRt)[/url]
               Grandes estudos para todos e que a paz esteja com vós.

SAUDAÇÕES FRATERNAS
hcancela
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 02 de Dezembro de 2009, 14:31
Olá amigos(as)

Justiça da reencarnação

171. Sobre o que se funda o dogma da reencarnação?
— Sobre a justiça de Deus e a revelação, pois não nos cansamos de repetir: um bom pai deixa sempre aos filhos uma porta aberta ao arrependimento. A razão não diz que seria injusto privar para sempre da felicidade eterna daqueles cujo melhoramento não dependeu deles mesmos? Todos os homens não são filhos de Deus? Somente entre os homens egoístas é que se encontram a iniqüidade, o ódio implacável e os castigos sem perdão.
 Comentário de Kardec: Todos os Espíritos também tendem a perfeição, e Deus lhes proporciona os meios de consegui-la, com as provas da vida corpórea. Mas, na sua justiça, permite-lhes realizar, em novas existências, aquilo que não puderam fazer ou acabar numa primeira prova.
  Não estaria de acordo com a eqüidade, nem segundo a bondade de Deus, castigar para sempre aqueles que encontraram obstáculos ao seu melhoramento, independentemente de sua vontade, no próprio meio em que foram colocados. Se a sorte do homem fosse irrevogavelmente fixada após a sua morte, Deus não teria pesado as ações de todos na mesma balança e não os teria tratado com imparcialidade.
  A doutrina da reencarnação, que consiste em admitir para o homem muitas existências sucessivas, é a única que corresponde a idéia da justiça de Deus, com respeito aos homens de condição moral interior; a única que pode explicar o nosso futuro e fundamentar as nossas esperanças, pois oferece-nos o meio de resgatarmos os nossos erros através de novas provas. A razão assim nos diz, e é o que os Espíritos nos ensinam.
  O homem que tem consciência da sua inferioridade encontra na doutrina da reencarnação uma consoladora esperança. Se crê na justiça de Deus, não pode esperar que, por toda a eternidade, haja de ser igual aos que agiram melhor do que ele. O pensamento de que essa inferioridade não o deserdará para sempre do bem supremo e que ele poderá conquistá-lo através de novos esforços o ampara e lhe reanima a coragem. Qual é aquele que, no fim da sua carreira, não lamenta ter adquirido demasiado tarde uma experiência que já não pode aproveitar? Pois esta experiência tardia não estará perdida: ele a aproveitará numa nova existência.
Livro dos Espiritos”Allan Kardec”Tradução de José Herculano Pires
 

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: rwer em 02 de Dezembro de 2009, 20:37
Alô, Cancela e amiguinhos,

Cancela, o primeiro endereço que você informou deu "página não encontrada".  Talvez esteja em manutenção. O segundo link traz boas informações. Nada a acrescentar, a não ser isto:

A crença antiga da reencarnação de Espírito humano em corpo animal talvez tenha origem no conhecimento de que personalidades exageradas, violentas e cruéis precisem voltar à Terra em condições quase animalescas. Uma visão disto é o sonho de Nabucodonosor (Daniel, 4), em que o rei, cheio de glória, é lançado ao pasto para viver como os animais. E, depois de cumprido um prazo, retorna à sua dignidade real (ou seja, à vida humana).


Da bibliografia apresentada, só li uns poucos. Minha leitura sobre reencarnação começou aos 17 (Ramatis e algo de Leadbeater e Annie Besant). Logo depois, André Luiz, e Yvonne Pereira. E o Livro dos Espíritos (Allan Kardec). Também li uns livros de Amália Domingo Soler, muito elucidativos - apresentavam o "antes e depois" de diversas almas, em seu retorno ao mundo.

Infelizmente a maioria dos livros que tratam da reencarnação mostram apenas exemplos dantescos, tipo "mundo de provas, expiações, sofrimentos, ranger de dentes"... É um horror.

A reencarnação pode ter significados diversos, de acordo com os mundos em que ocorre. Num planeta de humanidade espiritualizada terá algumas funções para nós desconhecidas.

Minhas principais questões sobre a reencarnação:  Você se sente reencarnado? Por quê? Ou seja, o que o faz sentir-se um Espírito reencarnado? Qual a importância disso pra você?

Eu, RW, me sinto reencarnado. Os livros ajudaram-me na compreensão do fenômeno. Se jamais tivesse ouvido falar de reencarnação, dificilmente atentaria para este fato.  Primeiro, li sobre o assunto. Depois, observei meu comportamento e percebi que não estava na Terra pela primeira vez. Hoje, sinto claramente que é apenas mais uma descida ao palco experimental.

Para mim, a maior bênção da reencarnação terrena é: morrer!  Sim, morrer para o que éramos e tínhamos.  A verdadeira morte (pelo menos na Terra) é a reencarnação. Os livros espíritas e espiritualistas deixam bem clara a preocupação de alguém que está para mergulhar na carne.

O medo da morte existe tanto daqui pra lá como de lá pra cá.  Porém, aqui neste mundo, a desencarnação é muito menos "morte" do que o renascimento.  O que acham?

Abraços, RW
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 02 de Dezembro de 2009, 22:39
Amigo Raw-Wer

Através dos séculos sempre se acreditou na reencarnação, apesar nem sempre da melhor forma. Hoje no oriente a sim é , apesar de entenderem que podem reencarnar num corpo de animal, como( digamos punição).

Agora o Espiritismo nos diz que o acto de reencarnar(vidas sucessivas) não é uma punição, mas sim evolução, quantas vezes forem precisas, para que o espírito se livre das suas imperfeições.

Em questão ao desencarne, para muitos é um alívio(deitam fora a vestimenta pesada)mas para os espiritos em prova ou expiações, o desencarne pode-se tornar bem doloroso, e por vezes bem mais sofrida que a dita morte. Para estes o acto de reencarnar pode parecer uma maldade, mas se virmos o seu passado, é um acto de misericórdia de Deus, mesmo que se faça em condições bastante difíceis.

SAUDAÇÕES FRATERNAS

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 02 de Dezembro de 2009, 22:57
Olá amigos(as)

Para compensar o link atrás referido(não está lá muito bom ;D ;D ;D ;D
Deixo-vos um video lido sobre reencarnação.


SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: MarcoALSilva em 03 de Dezembro de 2009, 00:06
O ensinamento dos Espíritos aponta a encarnação como uma necessidade de progressão. Para a progressão do Universo em si é necessário que haja a ação de seres corpóreos – é o que afirmam os Espíritos. Assim, ao mesmo tempo em que o Espírito progride com as experiências no plano físico, impulsiona de sua parte a evolução do Universo.



Edição da FEB:

132. Qual o objetivo da encarnação dos Espíritos?
“Deus lhes impõe a encarnação com o fim de fazê-los chegar à perfeição. Para uns, é expiação; para outros, missão. Mas, para alcançarem essa perfeição, têm que sofrer todas as vicissitudes da existência corporal: nisso é que está a expiação. Visa ainda outro. fim a encarnação: o de pôr o Espírito em condições de suportar a parte que lhe toca na obra da criação. Para executá-la é que, em cada mundo, toma o Espírito um instrumento, de harmonia com a matéria essencial desse mundo, a fim de aí cumprir, daquele ponto de vista, as ordens de Deus. É assim que, concorrendo para a obra geral, ele próprio se adianta.”
A ação dos seres corpóreos é necessária à marcha do Universo. Deus, porém, na Sua sabedoria, quis que nessa mesma ação eles encontrassem um meio de progredir e de se aproximar Dele. Deste modo, por uma admirável lei da Providência, tudo se encadeia, tudo é solidário na Natureza.
(O Livro dos Espíritos)


- tradução de Herculano:

132. Qual é a finalidade da encarnação dos Espíritos?
– Deus a impõe com o fim de levá-los à perfeição: para uns, é uma expiação; para
outros, uma missão. Mas, para chegar a essa perfeição, eles devem sofrer todas as
vicissitudes da existência corpórea: nisto é que está a expiação. A encarnação tem ainda
outra finalidade, que é a de
pôr o Espírito em condições de enfrentar a sua parte na obra da criação. E para executá-la que ele toma um aparelho em cada mundo, em harmonia com a sua matéria essencial, a fim de nele cumprir, daquele ponto de vista, as ordens deDeus. E dessa maneira, concorrendo para a obra geral, também progride.
A ação dos seres corpóreos é necessária à marcha do Universo. Mas Deus, na
sua sabedoria, quis que eles tivessem, nessa mesma ação, um meio de progredir e de
se aproximarem d’Ele. É assim que, por uma lei admirável da sua providência, tudo
se encadeia, tudo é solidário na Natureza.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Edna☼ em 03 de Dezembro de 2009, 01:06
Olá Hcancela,

Quando li o tema deste mês, a primeira lembrança que veio a minha mente, foi a passagem de Jesus e Nicodemos, quando deseja saber o que fazer para conhecer o Reino de Deus, e o Mestre esclarece que ninguém conhecerá o Reino do Céu, se não nascer de novo.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 03 de Dezembro de 2009, 10:20

Olá!

Amigo hcancela felicidades e bons entendimentos para este estudo, e que o amigo o oriente para a melhor compreensão de todos.

A minha participação nos dois estudos anteriores encaixam-se perfeitamente aqui, tanto no consciência como no pensamento, a experiência de vida que apresentei foi a forma de me libertar das ditas reencarnações, agora, aqui nesta vida.

É a isso que eu chamo liberdade, o nunca me ter conformado que tenho tempo e muitas vidas para o aperfeiçoamento. Desde muito novo que me senti como que claustrofóbico com a vida corporal, e então todas essas provas e expiações que me iam acontecendo ainda as exagerava mais, ou eram exageradas por Deus para maior entendimento e profundidade.

E então a coisa tornou-se simples por ter visto a futilidade da vida física, os teres, os quereres, os possuires, enfim, vi que se não desse importância a essas coisas bastava-me sentir espírito. O corpo físico também entendeu por sua vez esse estado de liberdade, pois viu que o não entregar-se a tudo o que lhe aparecia pela frente só o tornava mais forte, sendo frugal podia experimentar de tudo sem ficar possuído por nada. Então vivemos os dois em armonia.

A minha liberdade é não andar a repetir sucessivamente estas vidas, é no final desta partir livremente como um pássaro. Viver no infinito sem estar restrito à terra.


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Solimar em 03 de Dezembro de 2009, 10:58
Muita paz!

Grata eu sou a Deus por acreditar na reencarnação.
Reencarnação para me, é na prática a resposta que Jesus deu a Pedro, quando este perguntou:
Senhor, quantas vezes perdoarei a meu irmão quando tiver pecado contra mim? será até sete vezes?
A resposta chega até nós através das muita oportunidades reencarnatorias que temos, que nos faz crecer a cada vida, é o perdão que chega até nós de uma forma suave, nos fazendo esquecer quem fomos para nos aperfeiçoar no que somos.
Quantas vezes será necessaria a reencarnação?
A quantidade de vezes que o espírito irá precisar para amadurecer, fazendo da Lei do Amor a melhor maneira para ser feliz.

Abraços
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 03 de Dezembro de 2009, 12:08
O ensinamento dos Espíritos aponta a encarnação como uma necessidade de progressão. Para a progressão do Universo em si é necessário que haja a ação de seres corpóreos – é o que afirmam os Espíritos. Assim, ao mesmo tempo em que o Espírito progride com as experiências no plano físico, impulsiona de sua parte a evolução do Universo.



Edição da FEB:

132. Qual o objetivo da encarnação dos Espíritos?
“Deus lhes impõe a encarnação com o fim de fazê-los chegar à perfeição. Para uns, é expiação; para outros, missão. Mas, para alcançarem essa perfeição, têm que sofrer todas as vicissitudes da existência corporal: nisso é que está a expiação. Visa ainda outro. fim a encarnação: o de pôr o Espírito em condições de suportar a parte que lhe toca na obra da criação. Para executá-la é que, em cada mundo, toma o Espírito um instrumento, de harmonia com a matéria essencial desse mundo, a fim de aí cumprir, daquele ponto de vista, as ordens de Deus. É assim que, concorrendo para a obra geral, ele próprio se adianta.”
A ação dos seres corpóreos é necessária à marcha do Universo. Deus, porém, na Sua sabedoria, quis que nessa mesma ação eles encontrassem um meio de progredir e de se aproximar Dele. Deste modo, por uma admirável lei da Providência, tudo se encadeia, tudo é solidário na Natureza.
(O Livro dos Espíritos)


- tradução de Herculano:

132. Qual é a finalidade da encarnação dos Espíritos?
– Deus a impõe com o fim de levá-los à perfeição: para uns, é uma expiação; para
outros, uma missão. Mas, para chegar a essa perfeição, eles devem sofrer todas as
vicissitudes da existência corpórea: nisto é que está a expiação. A encarnação tem ainda
outra finalidade, que é a de
pôr o Espírito em condições de enfrentar a sua parte na obra da criação. E para executá-la que ele toma um aparelho em cada mundo, em harmonia com a sua matéria essencial, a fim de nele cumprir, daquele ponto de vista, as ordens deDeus. E dessa maneira, concorrendo para a obra geral, também progride.
A ação dos seres corpóreos é necessária à marcha do Universo. Mas Deus, na
sua sabedoria, quis que eles tivessem, nessa mesma ação, um meio de progredir e de
se aproximarem d’Ele. É assim que, por uma lei admirável da sua providência, tudo
se encadeia, tudo é solidário na Natureza.
Olá amigo Marco

O ensinamento dos Espíritos aponta a encarnação como uma necessidade de progressão. Para a progressão do Universo em si é necessário que haja a ação de seres corpóreos – é o que afirmam os Espíritos. Assim, ao mesmo tempo em que o Espírito progride com as experiências no plano físico, impulsiona de sua parte a evolução do Universo.

Isto de facto é o que nos dizem os amigos espirituais, mas evolução também se faz no plano extra fisíco, mas a necessidade de resolver(digamos assim ) a nossa situação mental, nos (obriga) a reencarnar.
Obrigado pela participação.

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 03 de Dezembro de 2009, 12:14
Olá Hcancela,

Quando li o tema deste mês, a primeira lembrança que veio a minha mente, foi a passagem de Jesus e Nicodemos, que tomo a liberdade de transcrever :

"..."

Todavia, sem embargo das dissensões naturais que precedem o estabelecimento definitivo das idéias novas, alguns espíritos acompanhavam o Messias, tomados de vivo interesse pelos seus elevados princípios. Entre estes, figurava Nicodemos, fariseu notável pelo coração bem formado e pelos dotes da inteligência. Assim, uma noite, ao cabo de grandes preocupações e longos raciocínios, procurou a Jesus, em particular, seduzido pela magnanimidade de suas ações e pela grandeza de sua doutrina salvadora. O Messias estava acompanhado apenas de dois dos seus discípulos e recebeu a visita com a sua bondade costumeira.

Após a saudação habitual e revelando as suas ânsias de conhecimento, depois de fundas meditações, Nicodemos dirigiu-se-lhe respeitoso:

- Mestre, bem sabemos que vindes de Deus, pois somente com a luz da assistência divina poderíeis realizar o que tendes efetuado, mostrando o sinal do céu em vossas mãos. Tenho empregado a minha existência em interpretar a lei, mas desejava receber a vossa palavra sobre os recursos de que deverei lançar mão para conhecer o Reino de Deus!

O Mestre sorriu bondosamente e esclareceu:

- Primeiro que tudo, Nicodemos, não basta que tenhas vivido a interpretar a lei. Antes de raciocinar sobre as suas disposições, deverias ter-lhe sentido os textos. Mas, em verdade devo dizer-te que ninguém conhecerá o Reino do Céu, sem nascer de novo.

- Como pode um homem nascer de novo, sendo velho? - interrogou o fariseu, altamente surpreendido. - Poderá, porventura, regressar ao ventre de sua mãe?

O Messias fixou nele os olhos calmos, consciente da gravidade do assunto em foco, e acrescentou:

- Em verdade, reafirmo-te ser indispensável que o homem nasça e renasça, para conhecer plenamente a luz do reino!...

- Entretanto, como pode isso ser? - perguntou Nicodemos, perturbado.

- És mestre em Israel e ignoras estas coisas? - inquiriu Jesus, como que surpreendido.
- É natural que cada um somente testifique daquilo que saiba; porém, precisamos considerar que tu ensinas. Apesar disso, não aceitas os nossos testemunhos. Se falando eu de coisas terrenas sentes dificuldades em compreendê-las com os teus raciocínios sobre a lei, como poderás aceitar as minhas afirmativas quando eu disser das coisas celestiais? Seria loucura destinar os alimentos apropriados a um velho para o organismo frágil de uma criança.

Extremamente confundido, retirou-se o fariseu, ficando André e Tiago empenhados em obter do Messias o necessário esclarecimento, acerca daquela lição nova.

"..."

A íntegra deste texto consta na Lição 14, da Obra Mediúnica "Boa Nova", pelo Espírito Humberto de Campos, psicografada por Francisco Candido Xavier).

Olá Edna

Essa parte de Nicodemos tinha guardado para pôr lá mais para a frente deste tópico porque é umas das mais relevantes provas que Jesus nos deixou, relativo á reencarnação. ;D

Fico grato pela tua contribuição. :-*

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 03 de Dezembro de 2009, 12:18

Olá!

Amigo hcancela felicidades e bons entendimentos para este estudo, e que o amigo o oriente para a melhor compreensão de todos.

A minha participação nos dois estudos anteriores encaixam-se perfeitamente aqui, tanto no consciência como no pensamento, a experiência de vida que apresentei foi a forma de me libertar das ditas reencarnações, agora, aqui nesta vida.

É a isso que eu chamo liberdade, o nunca me ter conformado que tenho tempo e muitas vidas para o aperfeiçoamento. Desde muito novo que me senti como que claustrofóbico com a vida corporal, e então todas essas provas e expiações que me iam acontecendo ainda as exagerava mais, ou eram exageradas por Deus para maior entendimento e profundidade.

E então a coisa tornou-se simples por ter visto a futilidade da vida física, os teres, os quereres, os possuires, enfim, vi que se não desse importância a essas coisas bastava-me sentir espírito. O corpo físico também entendeu por sua vez esse estado de liberdade, pois viu que o não entregar-se a tudo o que lhe aparecia pela frente só o tornava mais forte, sendo frugal podia experimentar de tudo sem ficar possuído por nada. Então vivemos os dois em armonia.

A minha liberdade é não andar a repetir sucessivamente estas vidas, é no final desta partir livremente como um pássaro. Viver no infinito sem estar restrito à terra.


Namasté
dim-dim amigo

A nossa vida não faria qualquer sentido, sem a reencarnação nos dar o entendimento das dores, enfim o porquê da vida; nada fazia sentido, não é amigo!!

Obrigado pelas palavras de carinho.

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 03 de Dezembro de 2009, 12:19
Muita paz!

Grata eu sou a Deus por acreditar na reencarnação.
Reencarnação para me, é na prática a resposta que Jesus deu a Pedro, quando este perguntou:
Senhor, quantas vezes perdoarei a meu irmão quando tiver pecado contra mim? será até sete vezes?
A resposta chega até nós através das muita oportunidades reencarnatorias que temos, que nos faz crecer a cada vida, é o perdão que chega até nós de uma forma suave, nos fazendo esquecer quem fomos para nos aperfeiçoar no que somos.
Quantas vezes será necessaria a reencarnação?
A quantidade de vezes que o espírito irá precisar para amadurecer, fazendo da Lei do Amor a melhor maneira para ser feliz.

Abraços

Solimar amiga

Eu também estou grato pela reencarnação. :-*

Bjussssssssssssssssssss

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: MarcoALSilva em 03 de Dezembro de 2009, 18:43
[...]
Isto de facto é o que nos dizem os amigos espirituais, mas evolução também se faz no plano extra fisíco, mas a necessidade de resolver(digamos assim ) a nossa situação mental, nos (obriga) a reencarnar.
Obrigado pela participação.
SAUDAÇÕES FRATERNAS

Caro amigo Hcancela,

Um dos aspectos que mais me instigam é a componente da Obra que a existência corpórea ajuda a impulsionar... Daria um tema espetacular... Vi certa vez uma referência curiosa: o homem é o instrumento de Deus para os aperfeiçoamentos dos corpos inorgânicos deste plano (o homem, desde sempre, forja minerais, lapida rochas, edifica, amolda, embeleza, enfim, age diretamente e até altera a têmpera de estruturas para fins mais convenientes). Espero, um dia, poder melhor compreender esse aspecto de nossa interação na Obra.

Um grande abraço!
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Mourarego em 03 de Dezembro de 2009, 18:54
Exatamente mano Marco, um instrumento de Deus. Nunca outro Deus, ou divindade, que a Àquele queira se insurgir.
E se, somos ou podemos nos tornar, se agirmos com razão aliada a moral ilibada, instrumentos de Deus, não podemos, por esta causa em espécie, sermos também co-creadores.
É este pensar que me faz sempre dizer que não co-creamos nada.
Abraços,
Moura
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Ter em 03 de Dezembro de 2009, 23:19
Olá bons amigos do Fórum Espírita.
Neste mês de Dezembro em que todos nos preocupamos um pouco mais com os ensinamentos de Jesus (nem sempre da melhor forma) a proposta de estudo mensal prende-se no tema a “REENCARNÇÃO”.
Pretende-se um boa (discussão) de ideias e não pessoas. Diálogo franco, honesto e da boa convivência que deve pautar sempre pela cordialidade.
Tudo no entanto deve ser pensado e racionalizado no que se prende aos ensinamentos aqui adquiridos, mas sem entrar no conflito desnecessário, porque todos estamos num estágio de aprendizado.
Toda a obra de “ALLAN KARDEC” deve ser o inicio de tudo, e na dúvida consultá-la, no entanto deixarei algumas propostas de leitura para consulta e muitas mais que os amigos com certeza irão pesquisar.
Um bem haja para todos, sem deixar de agradecer aos caríssimos amigos do fórum espírita, a confiança e a responsabilidade que é muita, e, que procurarei acompanhar o mais que puder. GRAÇAS A DEUS.
Ensaio sobre a reencarnação - Djalma Farias (também toda a obra deste autor)
Morte renascimento e evolução - Hernâni Guimarães de Andrade
Na era do espírito – Chico Xavier – José Herculano Pires
O homem novo – José Herculano Pires
Reencarnação e evolução das espécies – Ricardi Di Bernardi(ver também toda obra)
Libertação – Chico Xavier
               http://www.espirito.org.br/portal/artigos/dalmo/ressurreicao-e-reencarnacao1.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3Bpcml0by5vcmcuYnIvcG9ydGFsL2FydGlnb3MvZGFsbW8vcmVzc3VycmVpY2FvLWUtcmVlbmNhcm5hY2FvMS5odG0=)
         http://www.apologiaespirita.org/artigos_estudos/a_reencarnacao_na_visao_espirita.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5hcG9sb2dpYWVzcGlyaXRhLm9yZy9hcnRpZ29zX2VzdHVkb3MvYV9yZWVuY2FybmFjYW9fbmFfdmlzYW9fZXNwaXJpdGEuaHRt)[/url]
               Grandes estudos para todos e que a paz esteja com vós.

SAUDAÇÕES FRATERNAS
hcancela

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 04 de Dezembro de 2009, 00:09
[...]
Isto de facto é o que nos dizem os amigos espirituais, mas evolução também se faz no plano extra fisíco, mas a necessidade de resolver(digamos assim ) a nossa situação mental, nos (obriga) a reencarnar.
Obrigado pela participação.
SAUDAÇÕES FRATERNAS

Caro amigo Hcancela,

Um dos aspectos que mais me instigam é a componente da Obra que a existência corpórea ajuda a impulsionar... Daria um tema espetacular... Vi certa vez uma referência curiosa: o homem é o instrumento de Deus para os aperfeiçoamentos dos corpos inorgânicos deste plano (o homem, desde sempre, forja minerais, lapida rochas, edifica, amolda, embeleza, enfim, age diretamente e até altera a têmpera de estruturas para fins mais convenientes). Espero, um dia, poder melhor compreender esse aspecto de nossa interação na Obra.

Um grande abraço!
Sem dúvida amigo Marco

Eu também gostaria ;D

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 04 de Dezembro de 2009, 00:13
Exatamente mano Marco, um instrumento de Deus. Nunca outro Deus, ou divindade, que a Àquele queira se insurgir.
E se, somos ou podemos nos tornar, se agirmos com razão aliada a moral ilibada, instrumentos de Deus, não podemos, por esta causa em espécie, sermos também co-creadores.
É este pensar que me faz sempre dizer que não co-creamos nada.
Abraços,
Moura
Amigo Moura

Sem dúvida que somos apenas instrumento de Deus, e se o formos bem, na minha modesta opinião, já fazemos muito, né amigo ;D

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 04 de Dezembro de 2009, 00:16
Olá bons amigos do Fórum Espírita.
Neste mês de Dezembro em que todos nos preocupamos um pouco mais com os ensinamentos de Jesus (nem sempre da melhor forma) a proposta de estudo mensal prende-se no tema a “REENCARNÇÃO”.
Pretende-se um boa (discussão) de ideias e não pessoas. Diálogo franco, honesto e da boa convivência que deve pautar sempre pela cordialidade.
Tudo no entanto deve ser pensado e racionalizado no que se prende aos ensinamentos aqui adquiridos, mas sem entrar no conflito desnecessário, porque todos estamos num estágio de aprendizado.
Toda a obra de “ALLAN KARDEC” deve ser o inicio de tudo, e na dúvida consultá-la, no entanto deixarei algumas propostas de leitura para consulta e muitas mais que os amigos com certeza irão pesquisar.
Um bem haja para todos, sem deixar de agradecer aos caríssimos amigos do fórum espírita, a confiança e a responsabilidade que é muita, e, que procurarei acompanhar o mais que puder. GRAÇAS A DEUS.
Ensaio sobre a reencarnação - Djalma Farias (também toda a obra deste autor)
Morte renascimento e evolução - Hernâni Guimarães de Andrade
Na era do espírito – Chico Xavier – José Herculano Pires
O homem novo – José Herculano Pires
Reencarnação e evolução das espécies – Ricardi Di Bernardi(ver também toda obra)
Libertação – Chico Xavier
               http://www.espirito.org.br/portal/artigos/dalmo/ressurreicao-e-reencarnacao1.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3Bpcml0by5vcmcuYnIvcG9ydGFsL2FydGlnb3MvZGFsbW8vcmVzc3VycmVpY2FvLWUtcmVlbmNhcm5hY2FvMS5odG0=)
         http://www.apologiaespirita.org/artigos_estudos/a_reencarnacao_na_visao_espirita.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5hcG9sb2dpYWVzcGlyaXRhLm9yZy9hcnRpZ29zX2VzdHVkb3MvYV9yZWVuY2FybmFjYW9fbmFfdmlzYW9fZXNwaXJpdGEuaHRt)[/url]
               Grandes estudos para todos e que a paz esteja com vós.

SAUDAÇÕES FRATERNAS
hcancela

Olá Terezinha

Obrigada pelo livro e pela participação.

Obs: Já estamos a começar a nos conhecer, né(sabe do que falo) :D :D :D :D :D


SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Mayle em 04 de Dezembro de 2009, 10:25
Na leitura do Livro dos Espíritos, logo na introdução na página 22, onde fala-se sobre os principais pontos da doutrina espírita é dito:
Citar
“Eles nos ensinam que o egoísmo, o orgulho e a sensualidade são paixões que nos aproximam da natureza animal, prendendo-nos  à matéria; que o homem que se desliga da matéria já neste mundo, desprezando as futilidades mundanas e amando o próximo, se aproxima da natureza espiritual; que cada um de nós deve se tornar útil segundo as capacidades e os meios que Deus nos colocou nas mãos para nos provar...
...Pela reencarnação, nas  sucessivas existências, mediante os seus esforços e desejos de melhoria no caminho do progresso, o homem avança sempre e alcança a perfeição, que é a sua destinação final.

Eu acredito mesmo que a morte nada mais é do que uma passagem, uma “ponte aérea” para atingirmos a perfeição que é a nossa destinação final, acredito pelos estudos realizados sobre a doutrina, que a reencarnação é necessária e justa, e quanto mais sabemos sobre este assunto mais entendemos que tudo é um processo de aprendizado, que a vida espiritual realmente não acaba com o desencarne, que a matéria é só matéria e aprendemos dar valor aos ensinamentos, a vida e ao que realmente importa para nossa evolução, isto torna tudo mais fácil, sofremos menos tanto quanto seres humanizados e como espíritos prestes a reencarnar. Deus é eterno, único, onipotente, soberanamente justo e bom, entendendo sua real magnitude e aprendendo de coração o que nos é ensinado sobre a doutrina espírita estaremos satisfeitos e felizes em cumprirmos nossa missão. O ser humano se apega demais a matéria e isso o torna dependente de tudo, dar valor a vida, a natureza, a tudo de bom que existe na vida torna-se difícil, pois almeja-se sempre o mais e melhor, e com isso todos perdem, tudo o que existe no mundo tem um por que, devemos amar e respeitar a tudo e a todos. Devemos aceitar as nossas provações, desligando-nos das futilidades mundanas e amando o próximo, para sermos realmente felizes.

Saudações Fraternas

 ;) Mayara
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 04 de Dezembro de 2009, 11:16
Na leitura do Livro dos Espíritos, logo na introdução na página 22, onde fala-se sobre os principais pontos da doutrina espírita é dito:
Citar
“Eles nos ensinam que o egoísmo, o orgulho e a sensualidade são paixões que nos aproximam da natureza animal, prendendo-nos  à matéria; que o homem que se desliga da matéria já neste mundo, desprezando as futilidades mundanas e amando o próximo, se aproxima da natureza espiritual; que cada um de nós deve se tornar útil segundo as capacidades e os meios que Deus nos colocou nas mãos para nos provar...
...Pela reencarnação, nas  sucessivas existências, mediante os seus esforços e desejos de melhoria no caminho do progresso, o homem avança sempre e alcança a perfeição, que é a sua destinação final.

Eu acredito mesmo que a morte nada mais é do que uma passagem, uma “ponte aérea” para atingirmos a perfeição que é a nossa destinação final, acredito pelos estudos realizados sobre a doutrina, que a reencarnação é necessária e justa, e quanto mais sabemos sobre este assunto mais entendemos que tudo é um processo de aprendizado, que a vida espiritual realmente não acaba com o desencarne, que a matéria é só matéria e aprendemos dar valor aos ensinamentos, a vida e ao que realmente importa para nossa evolução, isto torna tudo mais fácil, sofremos menos tanto quanto seres humanizados e como espíritos prestes a reencarnar. Deus é eterno, único, onipotente, soberanamente justo e bom, entendendo sua real magnitude e aprendendo de coração o que nos é ensinado sobre a doutrina espírita estaremos satisfeitos e felizes em cumprirmos nossa missão. O ser humano se apega demais a matéria e isso o torna dependente de tudo, dar valor a vida, a natureza, a tudo de bom que existe na vida torna-se difícil, pois almeja-se sempre o mais e melhor, e com isso todos perdem, tudo o que existe no mundo tem um por que, devemos amar e respeitar a tudo e a todos. Devemos aceitar as nossas provações, desligando-nos das futilidades mundanas e amando o próximo, para sermos realmente felizes.

Saudações Fraternas

 ;) Mayara
Olá Mayle

O ser humano se apega demais a matéria e isso o torna dependente de tudo, dar valor a vida, a natureza, a tudo de bom que existe na vida torna-se difícil, pois almeja-se sempre o mais e melhor, e com isso todos perdem, tudo o que existe no mundo tem um por que, devemos amar e respeitar a tudo e a todos. Devemos aceitar as nossas provações, desligando-nos das futilidades mundanas e amando o próximo, para sermos realmente felizes.

Nem mais,amiga. ;D

SAUDAÇÕES FRATERNAS

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Mourarego em 04 de Dezembro de 2009, 14:33
Exatamente mano Marco, um instrumento de Deus. Nunca outro Deus, ou divindade, que a Àquele queira se insurgir.
E se, somos ou podemos nos tornar, se agirmos com razão aliada a moral ilibada, instrumentos de Deus, não podemos, por esta causa em espécie, sermos também co-creadores.
É este pensar que me faz sempre dizer que não co-creamos nada.
Abraços,
Moura
Amigo Moura

Sem dúvida que somos apenas instrumento de Deus, e se o formos bem, na minha modesta opinião, já fazemos muito, né amigo ;D

SAUDAÇÕES FRATERNAS

Exatamente mano Cancela e nisso se resume a nossa dita "missão".
Abração,
Moura
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Mayle em 04 de Dezembro de 2009, 16:43
Uma mensagem de Emmanuel realmente linda hcancela, aproveito para postar outra mensagem que acredito ser também muito bonita e que faz-nos pensar sobre o real sentido da Reencarnação, também de Emmanuel. Em grifo uma parte do qual acredito ser de alto valor para o estudo, que se afirma em um trecho de Palavras de Meimei que diz:
Citar
... a justiça da reencarnação, as diferenças individuais, a chamada “sorte”, que nada mais é que a escolha feita pelo próprio espírito, que caminha em busca da perfeição...



PERANTE A REENCARNAÇÃO

Não perderás tempo, reclamando contra a vida.
Na hipótese de que te empenhes realmente pela aquisição do conhecimento espírita, reflete na lei da reencarnação.
És um espírito eterno envergando temporária forma física, à maneira de um servidor vestindo uniforme de trabalho, francamente deteriorável e passageiro.
Observa os próprios hábitos e tendências e perceberás o que foste nas existências passadas.
Analisa os que te rodeiam, no círculo doméstico-social e identificarás com quem te comprometeste para sanar os próprios débitos ou traçar a própria senda de elevação.
Estuda o quadro que te emoldura as atividades e anotarás de que ponto deves partir em demanda à melhoria.
Sobretudo, é preciso ponderar que se ninguém nasce para o mal, muito menos renascerá para reconstruí-lo ou reafirmá-lo.
Um aluno repete o currículo de lições no objetivo de ganhar a frente, não para acomodar-se à retaguarda.
Convence-te de que retornamos à Terra com o fim de ampliar os valores do bem, cada vez mais.
Indispensável corrigir-nos naquilo que erramos.
Replantar dignamente a leira do destino que relegamos outrora ao relaxamento.
Levantar aqueles que impelimos à queda.
Amar os que aborrecemos.
Acender alegria nos corações que encharcamos de lágrimas.
Estás hoje no lugar e na posição em que podes claramente doar à vida, na pessoa dos outros, tudo aquilo que és capaz de sentir, pensar, falar ou fazer de melhor.

Autor: Emmanuel
Psicografia de Chico Xavier



Saudações Fraternas

 ;) Mayara
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Zefiro em 04 de Dezembro de 2009, 18:14
Meus Caros.

  Reencarnar é ter a chance de recomeçar, restaurar as ações erradas, restaurar, reformar, inovar, sentir com esplendor a misericordia Divina.

   Reencarnar é saber quebrar paradigmas, evoluir, crescer, florescer e compreender a grandeza do infinito dentro de nossa finita imperfeição.

   Reencarnar é retornar para nossa Terra Mãe (da nossa carne), e nela dedicarmos nosso tempo para fazer parte da Criação que se faz presente.

  Meus Caros Isso é um pouco do que entendo sobre Reencarnação.


Muito Obrigado.

Dominus Vobiscun.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 04 de Dezembro de 2009, 18:53
Olá amigos(as)

Cap. IV – Ninguém pode ver o reino de Deus se não nascer de novo

JOÃO BATISTA E A REENCARNAÇÃO


A vinda de Jesus foi prevista muitos séculos antes. Rezavam as tradições Judaicas que o Messias, o Salvador, nasceria entre eles. Ele viria e, na interpretação daquele povo, promoveria a hegemonia do povo Judeu sobre a humanidade.

Tais profecias originaram-se desde o encontro que o Mestre tivera com os exilados de Capela, onde Ele prometera que no tempo aprazado viria pessoalmente consolidar os avanços que o homem conquistaria através dos tempos.

No antigo testamento bíblico há a revelação de que a vinda do Messias seria antecedida pela de Elias. “Eis que enviarei o profeta Elias, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor”.(1)

Os séculos se arrastaram e surge João Batista pregando no deserto e anunciando a vinda do Messias esperado, de quem ele não seria digno de amarrar-lhe as sandálias, conforme narra o evangelho: “Ele tomou a palavra, dizendo a todos: Eu vos batizo na água, mas eis que vem outro mais poderoso do que eu, a quem não sou digno de lhe desatar a correia das sandálias; ele vos batizará no Espírito Santo e no fogo”.(2)

Para os que aceitavam Jesus como sendo o Messias esperado, e diante da dúvida gerada pelas tradições de que Elias deveria vir primeiro, Ele explicava referindo-se a João Batista, dizendo: “se vós o quereis bem compreender, ele mesmo é o Elias que há de vir”.(3)

A presença de Jesus entre os homens atendeu a todas as profecias.
Ao anunciar que João Batista era o próprio Elias que o antecederia, Jesus mais uma vez ratifica a Lei da Reencarnação. Afirma o Mestre: “Digo-vos, porém, que Elias já veio, e eles não o conheceram, antes fizeram dele quanto quiseram. Assim também o filho do homem há de padecer às suas mãos. Então compreenderam os discípulos que de João Batista é que Ele lhes falara”.(4)

Cumprindo as profecias, o espírito eterno que fora Elias realmente veio, porém, em um novo corpo e recebera um novo nome; João Batista.

Os fatos ocorridos com João Batista e a sua atuação como precursor do Mestre, e principalmente a confirmação feita pelo Mestre Jesus e ainda a sua decapitação decorrente de atitudes de Elias no passado, demonstram ser ele o mesmo espírito, o profeta que encarnara com o nome de Elias.

(1) Malaquias: 4 vv 5
(2) O Evangelho Segundo Lucas : 3 vv 16
(3) O Evangelho Segundo Mateus :11vv 14
(4) O Evangelho Segundo Mateus :17 vvs 12 e 13

Juliano Almeida

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: sensitive em 04 de Dezembro de 2009, 21:47
Ola!

Reencarnar, será que é assim tão bom?
Será que ajuda mesmo no nosso progresso espiritual?
Se tivemos azar e nao aguentar a prova teremos que recomeçar ainda mais com provas duras, na proxima vez vai ser pior  ,se fracassar novamente, pior ainda.  Nao será um circulo vicioso onde o sofrimento nao tem fim?

Pensam nisso, nem tudo é cor de rosa.

Abraço

Sensitive
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Mayle em 04 de Dezembro de 2009, 22:49
Bem, a meu ver, pelo que aprendi nos estudos que fiz até hoje, entendo que pelo simples fato de reencarnar e não cumprir a nossa missão naquela vida, estamos aprendendo, a evolução poderá ocorrer de maneira rápida ou lenta, isso é uma escolha feita por nós enquanto espíritos ainda, nossa evolução não depende do que achamos ou queremos enquanto matéria, e sim de nós espíritos que aprendemos com nossos estudos, nossas descobertas e nosso entendimento de que somos um espírito eterno que está temporariamente na forma física, sofremos, amamos, sentimos mais não devemos nos apegar a matéria, ao superficial, é dificil pensar assim, mais é assim.
Deus nos dá a missão a cumprir para nossa evolução, a missão que temos as vezes nem é tão árdua, podemos estar aqui para ajudar a outro espírito que precisa realizar a sua missão e tem dificuldade, quando reencarnamos não temos a memória imediata do que aconteceu conosco em outro plano, por isso acredito ser uma evolução. Quem define se o fardo é pesado demais para nós somos nós mesmos, diante de nossas limitações enquanto seres humanos.
O que eu entendo que ocorre é que não temos enquanto seres humanos idéia de que missão viemos realizar na terra, por isso acredito que se estamos aqui é por um motivo que devemos descobrir e isso realmente não é fácil pra muitas pessoas, que não se encontram nem em suas religiões, nem em seu íntimo, nem como pessoas comuns que tem uma vida comum; eu creio que posso estar no caminho certo e de repente sofrer um revés em minha vida, e quem sabe se não é isso a minha provação?!.
É dificil para o ser humano viver em um mundo onde se sente inferior a outros, mais essa vivencia é sinal de provações e por mais injustiçados que se sintam, são eles próprios que fazem com que seu sofrimento, dor e culpa sejam maiores e piores, eu não diria se tivermos azar, mais se realmente estamos preparados para atingir nossos objetivos de tal maneira, ou se devemos recomeçar, sim, e tentar fazer da melhor maneira.

Saudações Fraternas,

 ;) Mayara
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: rwer em 04 de Dezembro de 2009, 23:12
Alô, amiguinhos,

Mayle e Cancela: "O ser humano se apega demais à matéria e isso o torna dependente de tudo, ..."

Esse apego à matéria ocorre tanto aqui, no Universo Físico, quanto no Universo Astral (o que a Doutrina Espírita chama de "Mundo dos Espíritos").  Onde houver forma, ela é matéria. Matéria física, astral, mental...  "Forma imaterial" seria meio... absurdo.

O corpo astral (perispírito) é conhecido há milênios como corpo dos desejos.  Ali residem nossos desejos astrais e físicos. Entidades com grande desejo físico não costumam se equilibrar por muito tempo no astral. Anseiam, impacientes,  por experimentar novamente a carne física. E seu desejo não busca apenas a carne, mas a própria vibração densa do mundo físico.

Disse "carne física" porque também há a carne astral (a matéria de que se constitui o perispírito) e a carne mental (elemento constitutivo do sutil corpo mental).

Portanto, Mayle (e Cancela), podem estar certos de que o "apego à matéria" continuará - mesmo quando não mais precisarmos de descer a este mundo.

As indescritíveis belezas do Universo Astral superior seriam insossas pra alguém muito físico. Todavia, hão de tentar os Espíritos de vida astral definitiva, adiando sua libertação da carne astral (rumo ao mundo mental).


Sensitive: "Reencarnar, será que é assim tão bom?"

Claro que será, querida. Pergunte a um sapinho preso no jardim: - "Voltar pro charco será assim tão bom?"  Ele só não vai sorrir de orelha a orelha porque não tem orelhas.

Entendam bem: não quero dizer que nossa Terra física seja algo ruim. Pelo contrário, é uma estância educacional das mais bonitas.  Porém, no dia em que formos mais astrais do que físicos, voltar à carne física será algo bem pesado, sacrificial - o que não é hoje.

Atenção, novatos:  não sou espírita. Assim, nem todos os conceitos acima serão exatamente espíritas, pelo menos por enquanto.  (Minhas fontes: André Luiz, Ramatis e Paramahansa Yogananda.  Bem, o André é Espiritismo, pra mim).

Abraços, RW
(http://www.wilsonsd.org/770242102794030/lib/770242102794030/clip_art_frog_1.jpg)
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 05 de Dezembro de 2009, 00:21
Ola!

Reencarnar, será que é assim tão bom?
Será que ajuda mesmo no nosso progresso espiritual?
Se tivemos azar e nao aguentar a prova teremos que recomeçar ainda mais com provas duras, na proxima vez vai ser pior  ,se fracassar novamente, pior ainda.  Nao será um circulo vicioso onde o sofrimento nao tem fim?

Pensam nisso, nem tudo é cor de rosa.

Abraço

Sensitive
Olá amiga tudo bem por aí na zona centro? ;D ;D ;D ;D

Não é uma questão de azar ou sorte a reencarnação.
A evolução para o espírito digamos(é irresistível)é uma lei de Deus, e aquilo que chamamos de sofrimento é apenas transformação. Lembro também que recebemos aquilo que damos, se dermos amor recebemos amor, se dermos (maldade) recebemos (maldade), lei de causa e efeito daquilo que fizermos com o nosso livre arbítrio.
Reencarnar nunca é pêra doce menina :-*só para os espíritos em missão é que as coisas são bem mais suaves e nem sempre, mas para estes a dor é uma bênção de Deus que acolhem com resignação.
Sobre o recomeçar a mesma prova; É muito natural que assim aconteça amiga, porque imagina se estiveres numa escola e não estudares, não irás passar de ano, ora é justo que voltes a repetir o mesmo, não como punição mas como correcção, precisas de mostrar que mereces o ano seguinte. Reencarnamos quantas vezes forem necessárias, para burilarmos as nossas más tendências(dizem-nos os espíritos )na codificação.

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 05 de Dezembro de 2009, 00:25
Bem, a meu ver, pelo que aprendi nos estudos que fiz até hoje, entendo que pelo simples fato de reencarnar e não cumprir a nossa missão naquela vida, estamos aprendendo, a evolução poderá ocorrer de maneira rápida ou lenta, isso é uma escolha feita por nós enquanto espíritos ainda, nossa evolução não depende do que achamos ou queremos enquanto matéria, e sim de nós espíritos que aprendemos com nossos estudos, nossas descobertas e nosso entendimento de que somos um espírito eterno que está temporariamente na forma física, sofremos, amamos, sentimos mais não devemos nos apegar a matéria, ao superficial, é dificil pensar assim, mais é assim.
Deus nos dá a missão a cumprir para nossa evolução, a missão que temos as vezes nem é tão árdua, podemos estar aqui para ajudar a outro espírito que precisa realizar a sua missão e tem dificuldade, quando reencarnamos não temos a memória imediata do que aconteceu conosco em outro plano, por isso acredito ser uma evolução. Quem define se o fardo é pesado demais para nós somos nós mesmos, diante de nossas limitações enquanto seres humanos.
O que eu entendo que ocorre é que não temos enquanto seres humanos idéia de que missão viemos realizar na terra, por isso acredito que se estamos aqui é por um motivo que devemos descobrir e isso realmente não é fácil pra muitas pessoas, que não se encontram nem em suas religiões, nem em seu íntimo, nem como pessoas comuns que tem uma vida comum; eu creio que posso estar no caminho certo e de repente sofrer um revés em minha vida, e quem sabe se não é isso a minha provação?!.
É dificil para o ser humano viver em um mundo onde se sente inferior a outros, mais essa vivencia é sinal de provações e por mais injustiçados que se sintam, são eles próprios que fazem com que seu sofrimento, dor e culpa sejam maiores e piores, eu não diria se tivermos azar, mais se realmente estamos preparados para atingir nossos objetivos de tal maneira, ou se devemos recomeçar, sim, e tentar fazer da melhor maneira.

Saudações Fraternas,

 ;) Mayara
[/quoteÉ isso amiga ,acima de tudo a reencarnação é um  processo de aprendizado.

Os que aprenderem melhor e mais rápido, se livram das reencarnações nos mundos físicos.

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 05 de Dezembro de 2009, 00:42
Alô, amiguinhos,

Mayle e Cancela: "O ser humano se apega demais à matéria e isso o torna dependente de tudo, ..."

Esse apego à matéria ocorre tanto aqui, no Universo Físico, quanto no Universo Astral (o que a Doutrina Espírita chama de "Mundo dos Espíritos").  Onde houver forma, ela é matéria. Matéria física, astral, mental...  "Forma imaterial" seria meio... absurdo.

O corpo astral (perispírito) é conhecido há milênios como corpo dos desejos.  Ali residem nossos desejos astrais e físicos. Entidades com grande desejo físico não costumam se equilibrar por muito tempo no astral. Anseiam, impacientes,  por experimentar novamente a carne física. E seu desejo não busca apenas a carne, mas a própria vibração densa do mundo físico.

Disse "carne física" porque também há a carne astral (a matéria de que se constitui o perispírito) e a carne mental (elemento constitutivo do sutil corpo mental).

Portanto, Mayle (e Cancela), podem estar certos de que o "apego à matéria" continuará - mesmo quando não mais precisarmos de descer a este mundo.

As indescritíveis belezas do Universo Astral superior seriam insossas pra alguém muito físico. Todavia, hão de tentar os Espíritos de vida astral definitiva, adiando sua libertação da carne astral (rumo ao mundo mental).


Sensitive: "Reencarnar, será que é assim tão bom?"

Claro que será, querida. Pergunte pra um sapinho preso no jardim: - "Voltar pro charco será assim tão bom?" Ele só não vai sorrir de orelha a orelha porque não tem orelhas.

Entendam bem: não quero dizer que nossa Terra física seja algo ruim. Pelo contrário, é uma estância educacional das mais bonitas.  Porém, no dia em que formos mais astrais do que físicos, voltar à carne física será algo bem pesado, sacrificial - o que não é hoje.

Atenção, novatos:  não sou espírita. Assim, nem todos os conceitos acima serão exatamente espíritas, pelo menos por enquanto.  (Minhas fontes: André Luiz, Ramatis e Paramahansa Yogananda.  Bem, o André é Espiritismo, pra mim).

Abraços, RW

(http://www.wilsonsd.org/770242102794030/lib/770242102794030/clip_art_frog_1.jpg)
Olá amigo RW

Apesar de forma diferente algumas coisas fazem sentido, apesar de ser um pouco espiritualista mas que me merece muito respeito, digamos é outra forma de ver as coisas.


Portanto, Mayle (e Cancela), podem estar certos de que o "apego à matéria" continuará - mesmo quando não mais precisarmos de descer a este mundo.

Em relação á frase anterior ,o espírito de não precisar descer a este mundo, quer dizer que já não precisa de reencarnar, como tal já não está apegado á matéria , porque se livrou dela,(este o meu entendimento) e não estar livre e precisar dela. Só posso compreender isso amigo ao lembrar de Jesus, porque livre da matéria veio encarnar nela, mas como missão em nome de Deus, e nunca por precisar de nada e muito menos da matéria.

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Felipa em 05 de Dezembro de 2009, 01:30
Alô, amiguinhos,

Mayle e Cancela: "O ser humano se apega demais à matéria e isso o torna dependente de tudo, ..."

Esse apego à matéria ocorre tanto aqui, no Universo Físico, quanto no Universo Astral (o que a Doutrina Espírita chama de "Mundo dos Espíritos").  Onde houver forma, ela é matéria. Matéria física, astral, mental...  "Forma imaterial" seria meio... absurdo.

O corpo astral (perispírito) é conhecido há milênios como corpo dos desejos.  Ali residem nossos desejos astrais e físicos. Entidades com grande desejo físico não costumam se equilibrar por muito tempo no astral. Anseiam, impacientes,  por experimentar novamente a carne física. E seu desejo não busca apenas a carne, mas a própria vibração densa do mundo físico.

Disse "carne física" porque também há a carne astral (a matéria de que se constitui o perispírito) e a carne mental (elemento constitutivo do sutil corpo mental).

Portanto, Mayle (e Cancela), podem estar certos de que o "apego à matéria" continuará - mesmo quando não mais precisarmos de descer a este mundo.

As indescritíveis belezas do Universo Astral superior seriam insossas pra alguém muito físico. Todavia, hão de tentar os Espíritos de vida astral definitiva, adiando sua libertação da carne astral (rumo ao mundo mental).


Sensitive: "Reencarnar, será que é assim tão bom?"

Claro que será, querida. Pergunte pra um sapinho preso no jardim: - "Voltar pro charco será assim tão bom?" Ele só não vai sorrir de orelha a orelha porque não tem orelhas.

Entendam bem: não quero dizer que nossa Terra física seja algo ruim. Pelo contrário, é uma estância educacional das mais bonitas.  Porém, no dia em que formos mais astrais do que físicos, voltar à carne física será algo bem pesado, sacrificial - o que não é hoje.

Atenção, novatos:  não sou espírita. Assim, nem todos os conceitos acima serão exatamente espíritas, pelo menos por enquanto.  (Minhas fontes: André Luiz, Ramatis e Paramahansa Yogananda.  Bem, o André é Espiritismo, pra mim).

Abraços, RW

(http://www.wilsonsd.org/770242102794030/lib/770242102794030/clip_art_frog_1.jpg)
Olá amigo RW

Apesar de forma diferente algumas coisas fazem sentido, apesar de ser um pouco espiritualista mas que me merece muito respeito, digamos é outra forma de ver as coisas.


Portanto, Mayle (e Cancela), podem estar certos de que o "apego à matéria" continuará - mesmo quando não mais precisarmos de descer a este mundo.

Em relação á frase anterior ,o espírito de não precisar descer a este mundo, quer dizer que já não precisa de reencarnar, como tal já não está apegado á matéria , porque se livrou dela,(este o meu entendimento) e não estar livre e precisar dela. Só posso compreender isso amigo ao lembrar de Jesus, porque livre da matéria veio encarnar nela, mas como missão em nome de Deus, e nunca por precisar de nada e muito menos da matéria.

SAUDAÇÕES FRATERNAS


A REENCARNAÇÃO     

A reencarnação é o retorno da alma à Terra, repetidas vezes, o homem adquire experiência e conhecimento acerca de si mesmo e do seu destino. Pela reencarnação aprende-se que o homem colhe aquilo que semeia. A lei da justiça é infalível. Não há um pensamento, uma palavra ou uma ação que não tenha o seu eco. Para possuir, dê. Você tem de saber disso. O homem cria as causas e a lei cármica ajusta os efeitos. Você tem liberdade de escolher entre o bem e o mal. Portanto, o melhor esforço está no aperfeiçoamento próprio. É isso que importa, afinal de contas? A instrução é o tesouro da alma. Mas, de que adianta o homem possuir um tesouro e não usa-lo em boas ações?
O nosso cuidado espiritual faz brilhar a luz dentro de nós. Não basta  espiritualizar-se, mas sim ,aplicar e demonstrar a sua espiritualização.
Se a nossa fé em Deus for suprema, Deus retribui na mesma medida. A justiça o exige e, assim, o entendemos. Destinamo-nos à felicidade aqui ou além se, acima de tudo, proporcionarmos felicidade ao nosso semelhante. Essa é a lei de causa e efeito – renascimento.
Todo ser humano é rodeado de oportunidades sem fim e de infinitas possibilidades. A lei cármica retribui a Você do modo como Você a recebe. Portanto Procure conhecer-se e praticar as boas ações sempre.


maria47

 


 
 
 


Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 05 de Dezembro de 2009, 10:18
Exacto Maria47.

Beleza ;) ;) ;) ;)

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Marta81 em 05 de Dezembro de 2009, 13:51
Olá Hcancela,Necessidade da encarnação


É um castigo a encarnação e somente os Espíritos culpados estão sujeitos a sofrê-la?



A passagem dos Espíritos pela vida corporal é necessária para que eles possam cumprir, por meio de uma ação material, os desígnios cuja execução Deus lhes confia. É-lhes necessária, a bem deles, visto que a atividade que são obrigados a exercer lhes auxilia o desenvolvimento da inteligência. Sendo soberanamente justo, Deus tem de distribuir tudo igualmente por todos os seus filhos; assim é que estabeleceu para todos o mesmo ponto de partida, a mesma aptidão, as mesmas obrigações a cumprir e a mesma liberdade de proceder. Qualquer privilégio seria uma preferência, uma injustiça. Mas, a encarnação para todos os Espíritos, é apenas um estado transitório. E uma tarefa que Deus lhes impõe, quando iniciam a vida, como primeira experiência do uso que farão do livrearbítrio. Os que desempenham com zelo essa tarefa transpõem rapidamente e menos penosamente os primeiros graus da iniciação e mais cedo gozam do fruto de seus labores. Os que, ao contrário, usam mal da libe
rdade que Deus lhes concede retardam a sua marcha e, tal seja a obstinação que demonstrem, podem prolongar indefinidamente a necessidade da reencarnação e é quando se torna um castigo. - S. Luís. (Paris, 1859.)



Quando li o tema deste mês, a primeira lembrança que veio a minha mente, foi a passagem de Jesus e Nicodemos, que tomo a liberdade de transcrever :

"..."

Todavia, sem embargo das dissensões naturais que precedem o estabelecimento definitivo das idéias novas, alguns espíritos acompanhavam o Messias, tomados de vivo interesse pelos seus elevados princípios. Entre estes, figurava Nicodemos, fariseu notável pelo coração bem formado e pelos dotes da inteligência. Assim, uma noite, ao cabo de grandes preocupações e longos raciocínios, procurou a Jesus, em particular, seduzido pela magnanimidade de suas ações e pela grandeza de sua doutrina salvadora. O Messias estava acompanhado apenas de dois dos seus discípulos e recebeu a visita com a sua bondade costumeira.

Após a saudação habitual e revelando as suas ânsias de conhecimento, depois de fundas meditações, Nicodemos dirigiu-se-lhe respeitoso:

- Mestre, bem sabemos que vindes de Deus, pois somente com a luz da assistência divina poderíeis realizar o que tendes efetuado, mostrando o sinal do céu em vossas mãos. Tenho empregado a minha existência em interpretar a lei, mas desejava receber a vossa palavra sobre os recursos de que deverei lançar mão para conhecer o Reino de Deus!

O Mestre sorriu bondosamente e esclareceu:

- Primeiro que tudo, Nicodemos, não basta que tenhas vivido a interpretar a lei. Antes de raciocinar sobre as suas disposições, deverias ter-lhe sentido os textos. Mas, em verdade devo dizer-te que ninguém conhecerá o Reino do Céu, sem nascer de novo.

- Como pode um homem nascer de novo, sendo velho? - interrogou o fariseu, altamente surpreendido. - Poderá, porventura, regressar ao ventre de sua mãe?

O Messias fixou nele os olhos calmos, consciente da gravidade do assunto em foco, e acrescentou:

- Em verdade, reafirmo-te ser indispensável que o homem nasça e renasça, para conhecer plenamente a luz do reino!...

- Entretanto, como pode isso ser? - perguntou Nicodemos, perturbado.

- És mestre em Israel e ignoras estas coisas? - inquiriu Jesus, como que surpreendido.
- É natural que cada um somente testifique daquilo que saiba; porém, precisamos considerar que tu ensinas. Apesar disso, não aceitas os nossos testemunhos. Se falando eu de coisas terrenas sentes dificuldades em compreendê-las com os teus raciocínios sobre a lei, como poderás aceitar as minhas afirmativas quando eu disser das coisas celestiais? Seria loucura destinar os alimentos apropriados a um velho para o organismo frágil de uma criança.

Extremamente confundido, retirou-se o fariseu, ficando André e Tiago empenhados em obter do Messias o necessário esclarecimento, acerca daquela lição nova.

"..."

A íntegra deste texto consta na Lição 14, da Obra Mediúnica "Boa Nova", pelo Espírito Humberto de Campos, psicografada por Francisco Candido Xavier).

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Marta81 em 05 de Dezembro de 2009, 13:58
Assim acontece com o homem na Terra. Para o Espírito do selvagem, que está apenas no início da vida espiritual, a encarnação é um meio de ele desenvolver a sua inteligência; contudo, para o homem esclarecido, em quem o senso moral se acha largamente desenvolvido e que é obrigado a percorrer de novo as etapas de uma vida corpórea cheia de angústias, quando já poderia ter chegado ao fim, é um castigo, pela necessidade em que se vê de prolongar sua permanência em mundos inferiores e desgraçados. Aquele que, ao contrário, trabalha ativamente pelo seu progresso moral, além de abreviar o tempo da encarnação material, pode também transpor de uma só vez os degraus intermédios que o separam dos mundos superiores.



Não poderiam os Espíritos encarnar uma única vez em determinado globo e preencher em esferas diferentes suas diferentes existências? Semelhante modo de ver só seria admissível se, na Terra, todos os homens estivessem exatamente no mesmo nível intelectual e moral. As diferenças que há entre eles, desde o selvagem ao homem civilizado, mostram quais os degraus que têm de subir. A encarnação, aliás, precisa ter um fim útil. Ora, qual seria o das encarnações efêmeras das crianças que morrem em tenra idade? Teriam sofrido sem proveito para si, nem para outrem. Deus, cujas leis todas são soberanamente sábias, nada faz de inútil. Pela reencarnação no mesmo globo, quis ele que os mesmos Espíritos, pondo-se novamente em contacto, tivessem ensejo de reparar seus danos recíprocos. Por meio das suas relações anteriores, quis, além disso, estabelecer sobre base espiritual os laços de família e apoiar numa lei natural os princípios da solidariedade, da fraternidade e da igua
ldade.








Allan Kardec. Da obra: O Evangelho Segundo o Espiritismo. 112 edição. Livro eletrônico gratuito em http://www.febnet.org.br (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5mZWJuZXQub3JnLmJy). Federação Espírita Brasileira.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Elaine em 05 de Dezembro de 2009, 21:10
Olá! esta é a primeira vez que entro aqui e estou um pouco perdida, me expliquem hoje só se fala sobre esse tema? como faço pra tirar duvidas?
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 05 de Dezembro de 2009, 21:52
Olá! esta é a primeira vez que entro aqui e estou um pouco perdida, me expliquem hoje só se fala sobre esse tema? como faço pra tirar duvidas?
Olá Elaine

Primeiro amiga, muito bem vinda :-*espero que encontres neste cantinho de estudos espiritas o que procuras.

Em relação á tua pergunta ao entrares neste site, vês várias situações a explorares, que vai desde o tema mensal logo que o abres, até a vários temas que tenhas necessidade.

Em cima do tópico mensal de Dezembro(Reencarnação) podes até ao teu perfil, ou então que será o melhor para ti, carregas onde diz forum e a partir dái é só procurares os vários temas em estudo. ;D

Bom estudos e fica com Deus. :-*
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Hogam em 05 de Dezembro de 2009, 22:04
Segundo a Bíblia, somos julgados segundo as nossas obras. A reencarnação é um mecanismo de evolução espiritual, entretanto não de perdão Divino. Como nos foi revelado no calvário pelo nosso Salvador ao ladrão arrependido: “Hoje mesmo estarás comigo no Paraíso”. Como a vinda de Jesus Cristo, Deus possibilitou ao homem ser perdoado pela graça de crermos em Jesus como nosso Salvador, sem necessariamente passarmos pela sucessão de vidas. Porque é da autoridade do Pai e do Filho perdoar pecados. Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida. Dou Glória a Deus por essa revelação. Somos salvos pela Graça e Misericordia de Deus, Todo-Poderoso e o Cordeiro Sacrificado para remissão de pecados. Gosto e respeito a Doutrina Espírita, é e sempre será a minha base espiritual, no entanto, não devemos colocar a vinda do Filho de Deus em segundo plano, em se tratando da salvação do homem e as verdades espirituais.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Ter em 06 de Dezembro de 2009, 01:44
Se não fosse a reencarnação não existiria Justiça Divina e como é consolador saber por que sofremos. Certamente por infinita misericórdia sofremos sempre de acordo com o que pecamos. Saúde e Paz!
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: pedro. em 06 de Dezembro de 2009, 01:49
Reencarnação? Não me importo se vou reencarnar ou não. Para acreditar em reencarnação tenho que acreditar no espiritismo como ele é apresentado. Acredito e confio muito em Deus, e sua infinita bondade. Mas nunca tive contato com espíritos. Se o tive, foi tão sutil e em forma de inspiração, que não soube interpretar, gostaria de um contato mais direto. É Possível?Alguém poderia fazer esta consulta para mim?

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 06 de Dezembro de 2009, 10:15

Olá!

citar
Reencarnação? Não me importo se vou reencarnar ou não. Para acreditar em reencarnação tenho que acreditar no espiritismo como ele é apresentado. Acredito e confio muito em Deus, e sua infinita bondade. Mas nunca tive contato com espíritos. Se o tive, foi tão sutil e em forma de inspiração, que não soube interpretar, gostaria de um contato mais direto. É Possível?Alguém poderia fazer esta consulta para mim?
------------------------

Todos somos espíritos pedro, uns com corpo de carne, por isso com as percepções mais limitadas, outros já libertos da carne, e por isso com uma percepção mais abrangente.

A todo momento estamos em contacto com os espíritos, tanto encarnados como desencarnados, cada um de nós pertence a um ou outro desses grupos.

Temos é que dar atenção nos pequenos pormenores, naquelas coisas que dizemos, ah! isto causa-me um bom estado de espírito, ou mau.

--------------------
89 a O pensamento não é a própria alma que se transporta?

– Quando o pensamento está em algum lugar, a alma está também, uma vez que é a alma que pensa. O pensamento é um atributo da alma.

291 Além da simpatia geral de afinidade, os Espíritos têm entre si afeições particulares?

– Sim, como entre os homens. Mas o laço que une os Espíritos é mais forte quando estão livres do corpo, por não estarem mais expostos às alterações e volubilidades das paixões.

292 Há ódio entre os Espíritos?

– Somente há ódio entre os Espíritos impuros, e são eles que provocam entre vós as inimizades e as desavenças.


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 06 de Dezembro de 2009, 10:41

Olá!


O homem enquanto homem e limitado pela educação material só se consegue ver com carne e ossos, o mundo dos espíritos pensa que é uma coisa à parte.

Mas Allan Kardec veio dizer ao homem que não é assim, disse ao homem que ele é um espírito que vestiu um corpo de carne para aprender, e que por isso não deixou de ser um espírito, e que a diferença está nas percepções, mais limitadas enquanto com corpo, e menos limitadas quando sem corpo. Tudo é espírito.

Para entender Allan Kardec o homem tem primeiro que se sentir espírito, para depois saber que é um espírito e que tem um amigo mais material que é o seu corpo.


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Paulo Reinaldo em 06 de Dezembro de 2009, 12:46
Paz a todos!

                          Reencarnação aos meus olhos , oportunidades variadas em todos os mundos com objetivo simples e único de transformar o espirito em um ser mais evoluido.
                          Compreendo toda a colpexidade do processo reencarnatório e como o espirito utiliza esta oportunidade, entretanto procuro ser objetivo , reencanar viver e reencarnar novamente. Neste item Kardec, nos fala , nascer, viver , morrer , renascer. Eu simplifique, Nascer ( reencarnar) , viver ( aprender, ensinar, curar, corrigir), reencanar.
                          Esta últiam colocação, se faz porque Eu entendo que ao voltar para o mundo espiritual não estou morrendo mas sim reencarnando ( conceito de palavra), porque não vejo a morte como via antes, e para mim ela já não existe mais, por isto entendo como voltar ao meu verdadeiro lar e definitivo lar que é a erraticidade.
                           talvez o certo não seja nem reencarnar no mundo espiritual mas sim, voltar ao lar.

Paz!

Paulo.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Hogam em 06 de Dezembro de 2009, 13:06
Concordo Terêrumocerto quando vc diz: "Se não fosse a reencarnação não existiria Justiça Divina". Mas a Misericordia Divina vai mais além, somos perdoados pela Graça de Deus, não pelas obras do homem. Como está escrito:"Porque pela graça sois salvos, mediante a fé, isto não vem de vós, é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie."
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 06 de Dezembro de 2009, 13:22
Concordo Terêrumocerto quando vc diz: "Se não fosse a reencarnação não existiria Justiça Divina". Mas a Misericordia Divina vai mais além, somos perdoados pela Graça de Deus, não pelas obras do homem. Como está escrito:"Porque pela graça sois salvos, mediante a fé, isto não vem de vós, é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie."
Olá amigo

Na parte que diz" se não fosse a reencarnação não existiria a justiça divina " é verdade.

Esta frase nos diz tudo amigo , porque através da reencarnação ou vidas sucessivas, é que demonstramos ao PAI o nosso trabalho( ou obras), isto é? A reencarnação nos faz trabalhar em nós mesmo, e,  assim, nos transformarmos espíritos de bem.

Acredite amigo ,se estivermos à espera das graças de DEUS , sem fazer nada, não evoluímos nada... Lembro , que como diz no evangelho de Jesus" Fé sem obras é ôca, vazia"
Obrigado pela sua participação e continue, porque estamos todos aqui como aprendizes do nosso mestre Jesus. Fique com Deus.

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Vitor Santos em 06 de Dezembro de 2009, 13:27
Olá

Citar
Reencarnação? Não me importo se vou reencarnar ou não. Para acreditar em reencarnação tenho que acreditar no espiritismo como ele é apresentado. Acredito e confio muito em Deus, e sua infinita bondade. Mas nunca tive contato com espíritos. Se o tive, foi tão sutil e em forma de inspiração, que não soube interpretar, gostaria de um contato mais direto. É Possível?Alguém poderia fazer esta consulta para mim?

Eu não sou médium, no sentido de ter o sexto sentido suficientemente desenvolvido, para o poder usar, no trabalho gratuito, para bem do próximo. Não foi por essa via que cheguei ao espiritismo. Comecei por ler o Livro dos Espiritos, que um dos meus filhos resolveu adquirir por sua própria iniciativa.

Pensei da mesma forma que o amigo, em tempos, e, mesmo depois de conhecer a doutrina espirita, de compreender que a mesma dava sentido às dúvidas que me tinham ficado em relação aos evangelhos de Jesus, que anos antes havia estudado, tinha medo de estar a acreditar naquilo porque era o que desejava que fosse, em vez de ser a realidade.

Pessoas espiritas diziam-me: confia em Deus, a seu tempo terás a oportunidade de constatar e compreender. Muitas vezes eu ficava desconsolado.

E, na verdade, aquilo que eu pedi foi-me concedido. Tive a oportunidade de ter algumas evidências, muito importantes para mim, mas de comprovação difícil ou impossível, para quem não as viveu. A minha palavra não chega.

Sugiro então que o amigo eleve o seu coração a Deus, e em prece, sincera, com as suas próprias palavras, peça que a verdade lhe seja mostrada. Não fique na expectiva. Entregue-se nas mãos de Deus, e os bons espiritos o saberão conduzir, se a sua intenção for secundada pelo desejo quem vem do fundo do coração.  

A dificuldade de aceitar a reencarnação, para muita gente, é porque é dificil de compreender que nós não somos o corpo de carne. Nós somos espiritos. Temos uma individualidade própria. Quando desencarnamos, temos memória do que se passou aqui na terra, memória muito mais viva do que temos agora.

O corpo de carne é apenas uma máquina bruta, embora muitissimo sofisticada. A inteligência, a memória, o pensamento, são caracteristicas do espirito e não do corpo.

Na nossa condição de encarnados no planeta terra, em regra, estamos limitados a receber as impressões do mundo exterior através do corpo de carne (dos sentidos). E provisóriamente não temos memórias de outras encarnações, porque isso retirava eficácia à actual.

E também é através do corpo de carne que o espirito se manifesta. Na minha perspectiva pessoal, o cerebro não segrega os pensamentos, é apenas um transdutor dos mesmos, que por sua vez comanda o resto do corpo. Recebe as impressões dos sentidos e do estado fisico interno do corpo, que chegam através dos nervos. Essas impressões são enviadas ao espirito, ou seja, ao ser pensante, ao ser que tem consciência de si e do mundo exterior.
Estas comunicações corpo-espirito são instantâneas e permanentes. Ainda há o perispirito, ou corpo espiritual, que é uma matéria de natureza intermédia. Nem é espirito, nem matéria tangivel. É o elo corpo-espirito, que está intimamente ligado ao corpo de carne, a cada área do cerebro, etc.

Hoje tenho consciência de que a vida é importante demais para a desperdiçarmos. Que os ensinamento da doutrina dos espiritos nos podem ser muito úteis, pois ensinam a viver bem a vida, ou seja a aprender com o que a vida nos trás, seja agradável ou desagradável. A corrigir a nossa trajectória.

Aquilo que nós consideramos na terra um bom homem, é muito pouco. Pois por vezes conseguimos esconder-nos aqui, uns aos outros. Um homem pode parecer bom, mas ainda assim ter más inclinações escondidas, mas depois de desencarnar não mais se esconde os pensamentos aos outros espiritos. Sobretudo aos bons espiritos.

A doutrina espirita dá-nos uma perspectiva, ainda assim modesta, do que se vai passar após o desencarne. E isso é muito sério, ao ponto de dever ser a prioridade máxima da nossa vida. Acreditando ou não todos desencarnam.

bem haja
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Edna☼ em 06 de Dezembro de 2009, 14:04
Olá amigos,  :)

"Em Mateus, capítulo 17, lemos o seguinte: “os discípulos interrogaram Jesus, dizendo: por que dizem, pois, os escribas que Elias deve vir primeiro? Ele, respondendo, disse-lhes: “Elias certamente há de vir e restabelecerá todas as coisas. Digo-vos, porém, que Elias já veio e não o reconheceram, antes fizeram dele o que quiseram. Então os discípulos compreenderam que Ele falara de João Batista.”

                Esse texto bíblico não deixa dúvida quanto à reencarnação, já que os discípulos conheciam os pais de João Batista, e entenderam que ele era Elias reencarnado.

                Várias pessoas por não compreenderem bem o mecanismo da reencarnação, simplesmente a negam.

                Entretanto, homens eminentes que passaram pela Terra e deixaram seus nomes registrados nas páginas da história, compreendiam que a reencarnação é a resposta lógica para as questões que uma única existência deixa em aberto.

               Vitor Hugo, poeta e romancista francês que viveu no século passado, assim se referia à reencarnação: de cada vez que morremos ganhamos mais vida. As almas passam de uma esfera para a outra sem perda da personalidade, tornando-se cada vez mais brilhante. Eu sou uma alma. Sei bem que vou entregar à sepultura aquilo que não sou.

                E afirma ainda: quando eu descer à sepultura, poderei dizer, como tantos: meu dia de trabalho acabou. Mas não posso dizer: minha vida acabou. Meu dia de trabalho se iniciará de novo na manhã seguinte. O túmulo não é um beco sem saída, é uma passagem. Fecha-se ao crepúsculo e a aurora vem abri-lo novamente.

               Mohandas Gandhi, líder nacionalista hindu, conhecido como Mahatma Gandhi, falou da pluralidade das existências dizendo: a forma está sempre mudando, sempre perecendo, mas o espírito que a anima jamais muda, jamais perece. O verdadeiro amor consiste em se transferir do corpo para o que reside interiormente, e então compreender, necessariamente, a unidade de toda a vida que habita inumeráveis corpos.

                Honoré de Balzac, romancista francês do século XIX afirmou: as virtudes que adquirimos, e que se desenvolvem em nós lentamente, são elos invisíveis que ligam cada uma das nossas existências às outras. Existências das quais apenas o espírito tem lembranças, porque a matéria não guarda memória de coisas espirituais. Somente o pensamento guarda as tradições de uma vida passada.

                Arthur Schopenhauer, filósofo alemão dizia: quando morremos, lançamos fora a nossa individualidade como roupagem usada, e nos regozijamos porque estamos para receber outra, nova e melhor.

                Leon Tolstoi, romancista russo, poeta e reformador social, também falou da reencarnação com as seguintes palavras: já que vivemos através de milhares de sonhos em nossa vida presente, assim nossa vida presente é apenas uma das muitas milhares de vidas pelas quais passamos, vindos de outra vida, mais real, para a qual retornamos após a morte.  "

                                        **********

Você sabia?  

                Você sabia que Pitágoras, filósofo grego que viveu alguns séculos antes de Cristo, assim como Sócrates, Platão e outros tantos filósofos da antigüidade, tinham a convicção da reencarnação dos espíritos?

                Não se utilizavam do termo reencarnação, mas a idéia da pluralidade das existências era conhecida e admitida.

                E você sabia que a palavra reencarnação foi cunhada por Allan Kardec, codificador do Espiritismo no século XIX ?

                Como dissemos, a palavra é nova, mas a idéia já existia desde tempos muito remotos.

(O destaque e o grifo são meus)

                                  **********

(O texto acima é colocado com autorização, para fins de estudo, sendo certo que, "todos" os créditos pertencem a Equipe de redação do Momento Espírita).

Lindo domingo para todos, :)
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Hogam em 06 de Dezembro de 2009, 14:30
Amigo Hcancela,

Vc cita Tiago a Fé sem obras é morte, mas Paulo disse: "Que o homem é justificado pela Fé, independentemente das obras da Lei". Não falei da Fé estagnada, esperando a Graça de Deus de braços cruzados. A conquista do Reino de Deus é muito trabalho e dedicação, com exemplos temos o próprio Cristo e os seus discípulos. Entretanto, está escrito: "Ai daquele que colocar as suas obras acima do Amor de Deus". Entenda, vc é co-herdeiro do Reino de Deus. Você herdará a eternidade não exclusivamente pelas suas boas obras, e sim pela morte e ressurreição de Jesus Cristo, essa é a Graça e Misericordia de Deus. São as Boas Novas.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 06 de Dezembro de 2009, 18:54
Olá

Citar
Reencarnação? Não me importo se vou reencarnar ou não. Para acreditar em reencarnação tenho que acreditar no espiritismo como ele é apresentado. Acredito e confio muito em Deus, e sua infinita bondade. Mas nunca tive contato com espíritos. Se o tive, foi tão sutil e em forma de inspiração, que não soube interpretar, gostaria de um contato mais direto. É Possível?Alguém poderia fazer esta consulta para mim?

Eu não sou médium, no sentido de ter o sexto sentido suficientemente desenvolvido, para o poder usar, no trabalho gratuito, para bem do próximo. Não foi por essa via que cheguei ao espiritismo. Comecei por ler o Livro dos Espiritos, que um dos meus filhos resolveu adquirir por sua própria iniciativa.

Pensei da mesma forma que o amigo, em tempos, e, mesmo depois de conhecer a doutrina espirita, de compreender que a mesma dava sentido às dúvidas que me tinham ficado em relação aos evangelhos de Jesus, que anos antes havia estudado, tinha medo de estar a acreditar naquilo porque era o que desejava que fosse, em vez de ser a realidade.

Pessoas espiritas diziam-me: confia em Deus, a seu tempo terás a oportunidade de constatar e compreender. Muitas vezes eu ficava desconsolado.

E, na verdade, aquilo que eu pedi foi-me concedido. Tive a oportunidade de ter algumas evidências, muito importantes para mim, mas de comprovação difícil ou impossível, para quem não as viveu. A minha palavra não chega.

Sugiro então que o amigo eleve o seu coração a Deus, e em prece, sincera, com as suas próprias palavras, peça que a verdade lhe seja mostrada. Não fique na expectiva. Entregue-se nas mãos de Deus, e os bons espiritos o saberão conduzir, se a sua intenção for secundada pelo desejo quem vem do fundo do coração.  

A dificuldade de aceitar a reencarnação, para muita gente, é porque é dificil de compreender que nós não somos o corpo de carne. Nós somos espiritos. Temos uma individualidade própria. Quando desencarnamos, temos memória do que se passou aqui na terra, memória muito mais viva do que temos agora.

O corpo de carne é apenas uma máquina bruta, embora muitissimo sofisticada. A inteligência, a memória, o pensamento, são caracteristicas do espirito e não do corpo.

Na nossa condição de encarnados no planeta terra, em regra, estamos limitados a receber as impressões do mundo exterior através do corpo de carne (dos sentidos). E provisóriamente não temos memórias de outras encarnações, porque isso retirava eficácia à actual.

E também é através do corpo de carne que o espirito se manifesta. Na minha perspectiva pessoal, o cerebro não segrega os pensamentos, é apenas um transdutor dos mesmos, que por sua vez comanda o resto do corpo. Recebe as impressões dos sentidos e do estado fisico interno do corpo, que chegam através dos nervos. Essas impressões são enviadas ao espirito, ou seja, ao ser pensante, ao ser que tem consciência de si e do mundo exterior.
Estas comunicações corpo-espirito são instantâneas e permanentes. Ainda há o perispirito, ou corpo espiritual, que é uma matéria de natureza intermédia. Nem é espirito, nem matéria tangivel. É o elo corpo-espirito, que está intimamente ligado ao corpo de carne, a cada área do cerebro, etc.

Hoje tenho consciência de que a vida é importante demais para a desperdiçarmos. Que os ensinamento da doutrina dos espiritos nos podem ser muito úteis, pois ensinam a viver bem a vida, ou seja a aprender com o que a vida nos trás, seja agradável ou desagradável. A corrigir a nossa trajectória.

Aquilo que nós consideramos na terra um bom homem, é muito pouco. Pois por vezes conseguimos esconder-nos aqui, uns aos outros. Um homem pode parecer bom, mas ainda assim ter más inclinações escondidas, mas depois de desencarnar não mais se esconde os pensamentos aos outros espiritos. Sobretudo aos bons espiritos.

A doutrina espirita dá-nos uma perspectiva, ainda assim modesta, do que se vai passar após o desencarne. E isso é muito sério, ao ponto de dever ser a prioridade máxima da nossa vida. Acreditando ou não todos desencarnam.

bem haja
Olá Victor

Obrigado pela tua participação.

Eu sou daqueles que devo ter a casca grossa, ;D ; Porque mediunidade ostensiva não a tenho, como tal devo estar no espiritismo pelo entendimento que a doutrina me dá,e, o sentimento de um futuro melhor, através da Reencarnação.

SAUDAÇÕES FARTERNAS

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 06 de Dezembro de 2009, 19:05
Amigo Hcancela,

Vc cita Tiago a Fé sem obras é morte, mas Paulo disse: "Que o homem é justificado pela Fé, independentemente das obras da Lei". Não falei da Fé estagnada, esperando a Graça de Deus de braços cruzados. A conquista do Reino de Deus é muito trabalho e dedicação, com exemplos temos o próprio Cristo e os seus discípulos. Entretanto, está escrito: "Ai daquele que colocar as suas obras acima do Amor de Deus". Entenda, vc é co-herdeiro do Reino de Deus. Você herdará a eternidade não exclusivamente pelas suas boas obras, e sim pela morte e ressurreição de Jesus Cristo, essa é a Graça e Misericordia de Deus. São as Boas Novas.
Olá amigo

Eu compreendo o que está a dizer, mas lembre amigo, muito do que cita está na Bíblia e para a entendermos bem temos de estudar muito, porque a grande parte do que lá diz , está por parábolas, como tal não se deve levar á letra.

Mas se quiser levar a sua vida como melhor entende tudo bem amigo, para mim não é importante, mas sim o amor que tiver para dar, e se assim o fizer(ou eu)está certo.

Lembro as palavras de Paulo: Podemos ter muitos títulos, ser sábio, ler muito e saber muito, mas; se não tivermos amor no coração, nada nos vale. É isto que eu percebo através do caminho da reencarnação(ou vidas sucessivas) que todos nós sem excepção temos a oportunidade de nos melhorarmos, quantas vezes forem necessárias.


SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Mourarego em 06 de Dezembro de 2009, 19:07
Casca grossa amigo Cancela, todos a temos, afinal é para afiná-la que estamos na Terra.
sou um dos camaradas que já foi e por alguns continua sendo odiado por causa da franqueza com que revisto minhas palavras.
Contudo, muitos outros me escrevem dando conta de que conseguiram isso ou aquilo e reputam as minhas preces por ele esse feito, com o que não concordo.
Ma sabe, as vezes estranho mesmo esse tipo de acontecimento.
Estava a matutar sentado na sala, TV ligada em qualquer programa até que pelos gritos vique era o programa do Ratinho.
Estava o programa numa espécie de concurso que dava muitos prêmios, e nele participava uma senhora, ainda jovem, que vinha lutando há tempos para comprar sua casa.
Sempre que estavam perto de conseguirem, o marido e ela, aparecia um entrave e aquela constatação me deixou entristecido.
Fiquei então a pensar fortemente que se fosse por minha conta ela sairia dali com a casa conseguida.
Cheguei mesmo a pedir várias vezes ao meu maninho Jesus que a ajudasse, e ao final do concurso fiquei feliz em vê-la como nova proprietária de uma casa.
Ora, penso mesmo que não fui eu, ou mesmo que minha prece a tenha feito conseguir, mas de todo resta a dúvida já que não foi só ela a quem já pedi  por, e este vem a conseguir o que almeja.
Esse a quem chamo de maninho na intimidade do meu ser, nunca me falta com a resposta ao pedido que efetuo.
Credito a ele a bondade e justeza no atendimento quer pelo pedido que lhe faça, quer pelo mérito de quem precise.
Abraços,
Moura
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 06 de Dezembro de 2009, 19:28
Casca grossa amigo Cancela, todos a temos, afinal é para afiná-la que estamos na Terra.
sou um dos camaradas que já foi e por alguns continua sendo odiado por causa da franqueza com que revisto minhas palavras.
Contudo, muitos outros me escrevem dando conta de que conseguiram isso ou aquilo e reputam as minhas preces por ele esse feito, com o que não concordo.
Ma sabe, as vezes estranho mesmo esse tipo de acontecimento.
Estava a matutar sentado na sala, TV ligada em qualquer programa até que pelos gritos vique era o programa do Ratinho.
Estava o programa numa espécie de concurso que dava muitos prêmios, e nele participava uma senhora, ainda jovem, que vinha lutando há tempos para comprar sua casa.
Sempre que estavam perto de conseguirem, o marido e ela, aparecia um entrave e aquela constatação me deixou entristecido.
Fiquei então a pensar fortemente que se fosse por minha conta ela sairia dali com a casa conseguida.
Cheguei mesmo a pedir várias vezes ao meu maninho Jesus que a ajudasse, e ao final do concurso fiquei feliz em vê-la como nova proprietária de uma casa.
Ora, penso mesmo que não fui eu, ou mesmo que minha prece a tenha feito conseguir, mas de todo resta a dúvida já que não foi só ela a quem já pedi  por, e este vem a conseguir o que almeja.
Esse a quem chamo de maninho na intimidade do meu ser, nunca me falta com a resposta ao pedido que efetuo.
Credito a ele a bondade e justeza no atendimento quer pelo pedido que lhe faça, quer pelo mérito de quem precise.
Abraços,
Moura
Olá Moura

Na questão da casca, foi um trocadilho da minha parte ;D ;D ;D mas parece-me correcto o que disse.
Na questão da prece amigo , quem sabe se não foi a sua que ajudou(eu acredito no poder dela), quem sabe amigo, quem sabe.
Na questão de falar com Jesus o chamando de (mano) não vejo nada de mal antes pelo contrário, porque devemos falar com Ele como estivesse ao nosso lado como um amigo, neste caso como um irmão Maior que tem muito que nos ensinar e ajudar(porque sabe que precisamos e muito do auxilio dele), e, aí de nós se assim não fosse. ;) ;) ;)

Abração e obrigado pela participação.(UHUHUHU até rimou, né) :D :D :D

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: sirena em 06 de Dezembro de 2009, 21:23
Amigos do fórum,
A Reencarnação é também conhecida pelo termo "palingenesia", que no grego possui o seguinte significado: "palin"= repetição - genes(s)= nascimento.
Nesse contexto, a reencarnação significa o retorno do espírito ao corpo físico quantas vezes forem necessárias para que ocorra o aperfeiçoamento, ou seja, como se fosse uma espécie de burilamento, de retoque, de aprimoramento.
Essa lição nos reporta à infinita bondade de Deus, nosso Pai, que nos permite a oportunidade de reparar nossos erros de vidas passadas.

Muita paz!
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: pedro. em 07 de Dezembro de 2009, 01:07
Agradeço a todos pelos esclarecimentos, deu para sondar e saber que estou no caminho recomendado pelo bom senso e a lógica; ferramentas a nós disponibilizadas pelo Criador. Espero que, pouco a pouco consigamos vislumbrar o sentido da vida, a oportunidade e o privilégio de participar desta maravilhosa experiência e voltar as origens, no Berço da Criação   
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Mourarego em 07 de Dezembro de 2009, 14:51
Casca grossa amigo Cancela, todos a temos, afinal é para afiná-la que estamos na Terra.
sou um dos camaradas que já foi e por alguns continua sendo odiado por causa da franqueza com que revisto minhas palavras.
Contudo, muitos outros me escrevem dando conta de que conseguiram isso ou aquilo e reputam as minhas preces por ele esse feito, com o que não concordo.
Ma sabe, as vezes estranho mesmo esse tipo de acontecimento.
Estava a matutar sentado na sala, TV ligada em qualquer programa até que pelos gritos vique era o programa do Ratinho.
Estava o programa numa espécie de concurso que dava muitos prêmios, e nele participava uma senhora, ainda jovem, que vinha lutando há tempos para comprar sua casa.
Sempre que estavam perto de conseguirem, o marido e ela, aparecia um entrave e aquela constatação me deixou entristecido.
Fiquei então a pensar fortemente que se fosse por minha conta ela sairia dali com a casa conseguida.
Cheguei mesmo a pedir várias vezes ao meu maninho Jesus que a ajudasse, e ao final do concurso fiquei feliz em vê-la como nova proprietária de uma casa.
Ora, penso mesmo que não fui eu, ou mesmo que minha prece a tenha feito conseguir, mas de todo resta a dúvida já que não foi só ela a quem já pedi  por, e este vem a conseguir o que almeja.
Esse a quem chamo de maninho na intimidade do meu ser, nunca me falta com a resposta ao pedido que efetuo.
Credito a ele a bondade e justeza no atendimento quer pelo pedido que lhe faça, quer pelo mérito de quem precise.
Abraços,
Moura
Olá Moura

Na questão da casca, foi um trocadilho da minha parte ;D ;D ;D mas parece-me correcto o que disse.
Na questão da prece amigo , quem sabe se não foi a sua que ajudou(eu acredito no poder dela), quem sabe amigo, quem sabe.
Na questão de falar com Jesus o chamando de (mano) não vejo nada de mal antes pelo contrário, porque devemos falar com Ele como estivesse ao nosso lado como um amigo, neste caso como um irmão Maior que tem muito que nos ensinar e ajudar(porque sabe que precisamos e muito do auxilio dele), e, aí de nós se assim não fosse. ;) ;) ;)

Abração e obrigado pela participação.(UHUHUHU até rimou, né) :D :D :D

SAUDAÇÕES FRATERNAS

Sei bem disso mano Cancela, e tomei como mote para começar a resposta.
Falando especificamente na questão sobre como conversar com jesus, emnosso movimento espírita, constantemente vemos pessoas referindo-se a ele, como "e" maiúsculo, (Ele), ou chamando-o de Senhor Jesus. Ora se Jesus se auto-entitulou de nosso irmão, não poderia ter um "e" maiúsculo, a designar uma figuração de Deus, e nem mesmo poderia ser chamado de "Senhor" pois este "s" maiúsculo nos dá conta de que ele fosse um Deus, coisa que ele mesmo negava. "Bom (Deus, Perfeito, etc) só o Pai o é", dizia ele.
As pessoas "importam" de outras concepções religiosas, vocábulos que "acham" verdadeiros, mas não se interessam em raciocinar que Espiritismo é outra coisa, diferente das religiões constituidas.
Mas querendo colocar mais um conteúdo de importância á doutrina, cometam esses pecadilhos.
abraços,
Moura
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 07 de Dezembro de 2009, 17:26
Agradeço a todos pelos esclarecimentos, deu para sondar e saber que estou no caminho recomendado pelo bom senso e a lógica; ferramentas a nós disponibilizadas pelo Criador. Espero que, pouco a pouco consigamos vislumbrar o sentido da vida, a oportunidade e o privilégio de participar desta maravilhosa experiência e voltar as origens, no Berço da Criação   
Olá Pedro

Todos somos aprendizes da mesma criação.Participe sempre.Fique com Deus. ;)

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 07 de Dezembro de 2009, 17:32
Olá amigos(as)

Deixo-vos um depoimento para estudo,e , reflexão.


DOM HÉLDER REENCARNACIONISTA
(23/05/08)


No dia 1º de fevereiro deste ano, houve, na FEEC (Federação Espírita do Estado do Ceará), o lançamento de um livro mediúnico, de autoria do famoso Bispo católico cearense (desencarnado) Dom Hélder Câmara, através da psicografia do médium pernambucano Carlos Pereira. O título do livro é: Novas Utopias: reflexões de um padre depois da morte, Carlos Pereira, pelo Espírito Dom Helder Camara (Belo Horizonte: Editora Luminus, 2007).

Fui a esse lançamento e assim que cheguei na FEEC, tratei logo de comprar um exemplar da referida obra e fiquei muito feliz e emocionado, ao receber no livro comprado a seguinte mensagem autografada pelo próprio Dom Hélder Câmara, através da psicografia do médium Carlos Pereira:

Pinheiro,

Tuas mãos trazem a sabedoria dos homens irrequietos que procuram, de toda sorte, oferecer o melhor de si para todos os seus irmãos. Continue nesta tarefa, irmão. Deus te abençoe,

Hélder Câmara
1º fev/2008.

Como acredito em psicografia, quase chorei de emoção ao ler essa belíssima mensagem autografada por Dom Hélder Câmara, a qual faz implicitamente  referência aos meus livros ecumênicos.

Muito obrigado, Dom Hélder, por esse autógrafo, o qual me dá forças para continuar nesta tarefa ecumênica de ajudar as pessoas na busca da verdade religiosa através do estudo, da pesquisa e do diálogo inter-religioso sincero e aberto, à luz da fé raciocinada.

Ao chegar em casa, dei início à leitura da referida obra, e fiquei encantado com o pensamento religioso atual de Dom Hélder Câmara, particularmente com sua mudança de crença: de RESSURREIÇÃO para REENCARNAÇÃO, como comprovam os seguintes parágrafos do capítulo 23, intitulado Dia negro (dia de comemoração à Consciência Negra) de sua referida obra (p. 141-144) (os negritos são meus):

[...] somos todos iguais, no entanto, nas diversas experiências que o Ser tem na Terra, ele se abriga em corpos diferenciados para o seu tentame existencial. Para isso, a roupa que veste é igualmente diferenciada. Numa existência pode vir negro, branco e assim sucessivamente.

Demorei a entender este raciocínio, mas ele é justo na sua essência, porque permite a todos a maravilha das experiências diversificadas e assim sentirem um pouco do que o outro sente. É uma incrível forma de promover a excelsitude do Pai com os seus filhos e exercitar a solidariedade racial.

Meus queridos irmãos, para aquele que me conheceu em vida não há que estranhar estas palavras, pode vir a dizer: “Hélder agora, depois que morreu, deu para acreditar nesta tal de reencarnação”. Sinto decepcionar a este e dura a mim reconhecer, mas os renascimentos são obras de Deus.

Eu sei que isto vai ferir a meio mundo de gente, mas o que eu posso fazer? Eu não posso mentir diante da realidade a que me deparo. Do lado de cá, presencio pessoas que foram outras personalidades no corpo físico. É um fato, meus caros irmãos, não há como fugir. Deparo com esta realidade e ponho-me a perguntar: por que Deus esconde estas coisas a tantas criaturas? Apresso-me a responder dizendo que Ele não procede desta maneira, nós é que não queremos enxergar esta realidade tão profetizada por milhões de criaturas que pregam tais palavras no mundo inteiro.

A Teologia Católica poderá dizer: isto é uma blasfêmia aos ensinamentos do Cristo. Eu poderia retrucar com as palavras dele mesmo quando afirmou que aquilo que é do corpo é do corpo e o que é do espírito é do espírito. É o espírito que renasce, não o corpo que morreu. O corpo é outro, bem diferente. Por que então ignorar estas palavras? Porque é mais cômodo, confesso, imaginar que Deus vai nos salvar diante dos casuísmos que fizemos de nossas vidas. E onde estaria a Misericórdia Divina que viria a condenar definitivamente os seus filhos pelo mal que cometeram?   

É duro afirmar, mas eu repito, a vida não apenas continua depois da morte como ela se reveste de muitas transformações corporais em quantas existências sejam necessárias para o aperfeiçoamento do espírito.

Alguém, seguindo o mesmo raciocínio de antes, poderia dizer: “Dom Helder, depois de morto, virou espírita”. Não é verdade. Apesar de nutrir grande admiração por aqueles profitentes do Espiritismo do lado de cá, e compartilhar com eles algumas ações, não deixei de me juntar àqueles que, em vida, dividiram comigo as mesmas preocupações do clero, em fazer da Igreja que abraçamos um lugar de inclusão de todos, sem preconceitos de qualquer ordem e abertura ao diálogo. Sou favorável ao repensar de nossas práticas em direção à integração geral com todos os partidários do Cristo e do bem que somos, mas contra uma realidade posta, não posso me furtar de desconsiderá-la para manter-me fiel àquilo que doutrinariamente defendi em vida.

Diante desta realidade pós-vida física, diante da multiplicidade de experiências que obtemos, como ainda pensar em supremacia racial? Isto é uma ignomínia. Não se sustenta com a razão e o bom senso. É ainda reflexo do orgulho humano de querer-se mostrar superior uns aos outros.

SAUDAÇÕES FRATERNAS



Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: RENILDA em 07 de Dezembro de 2009, 17:43
MANO MOURA...permita chama-lo assim...

Lendo tdo isso aqui sobre reencarnação...fico a pensar...será que me propus a passar por provas tão duras? será que me propus a viver esta vida sozinha sem uma pessoa pra me aquecer as noites frias? pra dividir os momentos bons e ruins? será que terei forças pra chegar até o fim, que nada será além do começo? leio, leio, procuro respostas e me vejo cheia de interrogações. Peço a Jesus tdos os dias pra me ajudar, pra transformar a minha vida, o que to fazendo de errado? Quando será meu momento? Momento de ser feliz.
Você poderia me ajudar?
Abraços

  
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 07 de Dezembro de 2009, 18:01
MANO MOURA...permita chama-lo assim...

Lendo tdo isso aqui sobre reencarnação...fico a pensar...será que me propus a passar por provas tão duras? será que me propus a viver esta vida sozinha sem uma pessoa pra me aquecer as noites frias? pra dividir os momentos bons e ruins? será que terei forças pra chegar até o fim, que nada será além do começo? leio, leio, procuro respostas e me vejo cheia de interrogações. Peço a Jesus tdos os dias pra me ajudar, pra transformar a minha vida, o que to fazendo de errado? Quando será meu momento? Momento de ser feliz.
Você poderia me ajudar?
Abraços

  
Renilda amiga

Viver só não é fácil não amiga, mas se reparar, existe muito boa gente neste mundo vivendo  só, outras ainda que vivem com muitas pessoas e continuam se sentindo sós.
Sei que é fácil falar porque, quando estamos nelas por vezes não temos força, mas acredite querida amiga , a solidão é apenas um estado de alma(espirito).Não devemos procurar fora de nós , aquilo que está dentro.

Lembro de umas palavras que por vezes trago em minhas ideias" A felicidade não se procura, porque ela não se encontra; Se vive só, procure uma pessoa ou alguém nas mesma condições, faço o bem e o mais que poder pelo outros, que a dita Felicidade vem ter consigo gratuitamente."  Acredito e sei que não é fácil fazer isto, mas aproveite nesta data Natalícia , ajudar uma qualquer instituição de caridade, que vai ver amiga, deixará de estar só. Se pensa que nada tem para dar, lembre-se que temos sempre alguma coisa, nem que seja 5 minutos do seu tempo.

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: RENILDA em 07 de Dezembro de 2009, 18:30
Amigo Cancela...
Obrigado pelas palavras que confortam meu coração..
Seguirei seus conselhos...
Abraços...
Renilda

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 07 de Dezembro de 2009, 18:39
Amigo Cancela...
Obrigado pelas palavras que confortam meu coração..
Seguirei seus conselhos...
Abraços...
Renilda


Que nada Renilda.

Fique em paz. ;) ;) ;)
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 07 de Dezembro de 2009, 18:41
Olá amigos(as)

A reencarnação, é quando a gente volta para o corpo, esquecendo do que fez, por se lembrar do que ainda não fez. :-* :-* :-* :-*


SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 07 de Dezembro de 2009, 19:02

Olá!

A Gênese

Deus não se mostra, mas se revela pelas suas obras.

Não é dado ao homem sondar a natureza íntima de Deus. Para compreendê-Lo, ainda nos falta o sentido próprio, que só se adquire por meio da completa depuração do Espírito. Mas, se não pode penetrar na essência de Deus, o homem, desde que aceite como premissa a sua existência, pode, pelo raciocínio, chegar a conhecer-lhe os atributos necessários, porquanto, vendo o que ele absolutamente não pode ser, sem deixar de ser Deus, deduz daí o que ele deve ser.


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Silvio Danilo em 07 de Dezembro de 2009, 20:50
Obrigado Deus pela reencarnação......
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Mourarego em 07 de Dezembro de 2009, 21:33
MANO MOURA...permita chama-lo assim...

Lendo tdo isso aqui sobre reencarnação...fico a pensar...será que me propus a passar por provas tão duras? será que me propus a viver esta vida sozinha sem uma pessoa pra me aquecer as noites frias? pra dividir os momentos bons e ruins? será que terei forças pra chegar até o fim, que nada será além do começo? leio, leio, procuro respostas e me vejo cheia de interrogações. Peço a Jesus tdos os dias pra me ajudar, pra transformar a minha vida, o que to fazendo de errado? Quando será meu momento? Momento de ser feliz.
Você poderia me ajudar?
Abraços

  

Pois é maninha, pedimos e mais, fazemos, muitas vezes, com que essas provas que já não são fáceis, fiquem ainda mais difíceis se rangemos os dentes a cada uma delas.
Levei algum tempo até concluir assim e depois de algum tempo de me ter modificado quanto a isso, as coisas começaram a ficar mais simples.
Difíceis, mas mais simples, eu já as compreendia.
Não digo que hoje ainda eu não murmure ante algumas mas, logo passa e sigo, dorido mas em frente.
Este é o conselho que lhe posso dar: Persevere.
Abraços,
Moura
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Ilana em 07 de Dezembro de 2009, 22:46
Bons Amigos!

Boa noite. Tenho acompanhado, sistematicamente, os estudos, apesar de deles não participar por achar que ainda não estou preparada. Ainda estou na fase de estudos e com muito ainda a aprender e este "cantinho" eu elegi como um dos meus mestres, pelo que agradeço a todos vocês! O tema reencarnação é um dos que mais me encanta na doutrina e eu gostaria, se possível for, que vocês falassem um pouco sobre a diferença entre a morte física e a desencarnação. Meu pedido prende-se à dificuldade de entendimento que encontrei quando li sobre isso: A morte do corpo físico e o não desprendimento do espírito do corpo simultaneamente, o que se pode deduzir que não houve o desencarne...e sim a morte do copor físico, permanecendo o espírito ainda ungido a ele...

Abraço fraterno

Ilana
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 07 de Dezembro de 2009, 23:11

Olá!

OLE

A alma após a morte
149 Em que se torna a alma logo após a morte?

– Volta a ser Espírito, ou seja, retorna ao mundo dos Espíritos, que havia deixado temporariamente.

150 A alma, após a morte, conserva sua individualidade?

– Sim, nunca a perde. O que seria ela se não a conservasse?

150 a Como a alma continua a ter a sua individualidade, uma vez que não possui mais seu corpo material?

– Ela ainda tem um fluido que lhe é próprio, tomado da atmosfera de seu planeta e que representa a aparência de sua última encarnação: seu perispírito.

150 b A alma nada leva consigo deste mundo?

– Nada mais que a lembrança e o desejo de ir para um mundo melhor. Essa lembrança é cheia de doçura ou amargura, de acordo com o emprego que fez da vida. Quanto mais pura, mais compreende a futilidade do que deixa na Terra.

151 O que pensar da opinião de que, após a morte, a alma retorna ao todo universal?

– O conjunto dos Espíritos não forma um todo? Não constitui um mundo completo? Quando estais em uma assembléia, sois parte integrante dessa assembléia e, entretanto, sempre conservais a individualidade.

152 Que prova podemos ter da individualidade da alma após a morte?

– Não tendes essa prova por meio das comunicações que obtendes? Se não fôsseis cegos, veríeis; e, se não fôsseis surdos, ouviríeis, pois muito freqüentemente uma voz vos fala e revela a existência de um ser fora de vós.

☼ Aqueles que pensam que na morte a alma retorna ao todo universal estão errados, se por isso entenderem que, semelhante a uma gota d’água que cai no oceano, perde sua individualidade. Porém, estarão certos se entenderem por todo universal o conjunto de seres incorpóreos, do qual cada alma ou Espírito é um elemento.

Se as almas não se diferenciassem no todo, teriam apenas as qualidades do conjunto e nada poderia distingui-las umas das outras; não teriam nem inteligência, nem qualidades próprias. Porém, muito ao contrário disso, em todas as comunicações demonstram ter consciência do seu eu e uma vontade própria. A diversidade que apresentam em todas as comunicações é conseqüência da sua individualidade. Se após a morte houvesse somente o que se chama de o grande Todo que absorve todas as individualidades, esse Todo seria uniforme e, então, todas as comunicações do mundo invisível seriam idênticas. Uma vez que lá se encontram seres bons e maus, sábios e ignorantes, felizes e infelizes, e de todas as espécies: alegres e tristes, levianos e sérios, etc., é evidente que são seres distintos. A individualidade torna-se ainda mais evidente quando esses seres provam sua identidade por manifestações incontestáveis, por detalhes pessoais relativos à sua vida terrestre que se podem comprovar. Também não pode ser posta em dúvida quando se tornam visíveis em suas aparições. A individualidade da alma nos foi ensinada em teoria, como um artigo de fé. O Espiritismo a torna evidente e, de certo modo, material.

153 Em que sentido se deve entender a vida eterna?

– É a vida do Espírito que é eterna; porém, a do corpo é transitória e passageira. Quando o corpo morre, a alma retorna à vida eterna.

153 a Não seria mais exato chamar vida eterna à vida dos Espíritos puros, aqueles que, tendo atingido o grau de perfeição, não têm mais provas para suportar?

– Isso é, antes, a felicidade eterna. Porém, mais uma vez, é uma questão de palavras: chamai as coisas como quiserdes, contanto que vos entendais.

Separação da alma e do corpo
154 O corpo ou a alma sente alguma dor no momento da morte?

– Não; o corpo sofre muitas vezes mais durante a vida do que no momento da morte: a alma não toma nenhuma parte nisso. Os sofrimentos que às vezes ocorrem no momento da morte são uma alegria para o Espírito, que vê chegar o fim de seu exílio.

☼ Na morte natural, a que acontece pelo esgotamento dos órgãos em conseqüência da idade, o homem deixa a vida sem se dar conta disso: é como um foco de luz que se apaga por falta de suprimento.

155 Como se opera a separação da alma e do corpo?

– Quando os laços que a retinham se rompem, ela se desprende.

155 a A separação se opera instantaneamente e por uma transição brusca? Há uma linha de demarcação nitidamente traçada entre a vida e a morte?

– Não; a alma se desprende gradualmente e não escapa como um pássaro cativo subitamente libertado. Esses dois estados se tocam e se confundem de maneira que o Espírito se desprende pouco a pouco dos laços que o retinham no corpo físico: eles se desatam, não se quebram.

☼ Durante a vida, o Espírito se encontra preso ao corpo por seu envoltório semimaterial ou perispírito. A morte é apenas a destruição do corpo e não do perispírito, que se separa do corpo quando nele cessa a vida orgânica. A observação demonstra que, no instante da morte, o desprendimento do perispírito não se completa subitamente; opera-se gradualmente e com uma lentidão muito variável, conforme os indivíduos. Para uns é bastante rápido e pode-se dizer que o momento da morte é ao mesmo instante o da libertação, quase imediata. Mas, para outros, aqueles cuja vida foi extremamente material e sensual, o desprendimento é mais demorado e dura algumas vezes dias, semanas e até mesmo meses. Isso sem que haja no corpo a menor vitalidade nem a possibilidade de um retorno à vida, mas uma simples afinidade entre corpo e Espírito, afinidade que sempre se dá em razão da importância que, durante a vida, o Espírito deu à matéria. É racional conceber, de fato, que quanto mais o Espírito se identifica com a matéria, mais sofre ao se separar dela. Por outro lado, a atividade intelectual e moral, a elevação de pensamentos, operam um início do desprendimento mesmo durante a vida do corpo, de tal forma que, quando a morte chega, o desprendimento é quase instantâneo. Esse é o resultado de estudos feitos em todos os indivíduos observados no momento da morte. Essas observações ainda provaram que a afinidade que em alguns indivíduos persiste entre a alma e o corpo é, algumas vezes, muito dolorosa, visto que o Espírito pode sentir o horror da decomposição. Esse caso é excepcional e particular para certos gêneros de vida e certos gêneros de morte; verifica-se entre alguns suicidas.

156 A separação definitiva da alma do corpo pode ocorrer antes da completa cessação da vida orgânica?

– Na agonia, a alma, algumas vezes, já deixou o corpo. Nada mais resta nele do que a vida orgânica. O homem não tem mais consciência de si mesmo e, entretanto, ainda há nele um sopro de vida orgânica. O corpo é uma máquina que o coração faz mover. Existe, enquanto o coração faz circular o sangue em suas veias, e não tem necessidade da alma para isso.

157 No momento da morte, a alma tem, às vezes, um desejo ou um êxtase que lhe faz entrever o mundo em que vai entrar?


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 07 de Dezembro de 2009, 23:23

Olá!

Faltou isto:

Muitas vezes a alma sente desfazerem-se os laços que aprendem ao corpo, então, faz todos os seus esforços para rompê-los completamente. Já em parte desprendida da matéria, vê o futuro desdobrar-se à sua frente e desfruta, por antecipação, do estado de Espírito.


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: rwer em 08 de Dezembro de 2009, 00:15
Alô, amiguinhos,

Ilana escreveu:

"Meu pedido prende-se à dificuldade de entendimento que encontrei quando li sobre isso: A morte do corpo físico e o não desprendimento do espírito do corpo simultaneamente, do que se pode deduzir que não houve o desencarne...e sim a morte do corpo físico, permanecendo o espírito ainda ungido a ele..."

Assim como o Espírito pode estar longe do corpo vivo (por exemplo: durante o sono)  também pode estar perto do corpo morto.  

Essa proximidade pode ser mesmo total, o Espírito e o corpo morto ocupando o mesmo lugar. Em livros mediúnicos vemos isto de montão.

Normalmente o desprendimento entre os corpos astral e físico ocorre de modo gradual.  Pode levar algumas horas ou mais de um dia. Porém, se o corpo físico estiver morto, estaremos desencarnados no sentido de impossibilitados de retomar o corpo.

Espíritos não ocupam lugar.  Usei, na explicação acima, o termo "Espírito" segundo a Doutrina Espírita, ou seja um Espírito em seu perispírito (corpo astral).  O Espírito, ao desencarnar, continua com seu corpo astral (perispírito)  que pode ocupar o mesmo lugar do cadáver físico.

Se o corpo físico morreu, houve desencarne, mesmo que o ex-morador continue nele. Isto significa que o Espírito não poderá reviver seu corpo. Pode ainda estar ligado ao cadáver pelo "cordão prateado" - um fio fluídico que interliga os corpos - mas já desencarnou. Se quisesse
e tivesse condições, poderia sair do corpo morto - mesmo antes do rompimento do fio.

Abraços, RW
(http://i9.photobucket.com/albums/a93/sivananda01/Obe/99258bf3.jpg)
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Hogam em 08 de Dezembro de 2009, 00:24
Amigo Hcancela,

Eu aceito a lei da reencarnação como uma realidade na nossa existência. Necessária à nossa evolução espiritual. Entretanto, o que estou questionando é que o autor da lei tem autoridade para cessar o ciclo de reencarnações. Jesus disse que Ele é o Senhor do sábado, por analogia Ele também é o Senhor das nossas existências. As afirmativas da Bíblias não são parábolas, com por exemplo em Efésos 1:20-22:"...Ele (Deus) as fez operar em Cristo, quando ressuscitou dos mortos e o fez sentar-se à sua direita nos céus, bem acima de toda Autoridade, Poder, Potência, Soberania e de qualquer outro nome capaz de ser nomeado, não somente neste mundo, mas ainda no mundo futuro." Eu lembro quando Jesus pergunta aos fariseus e escribas:É lícito curar no Sábado? e Jesus curou, eles ficaram irados. Jesus disse: O Filho do Homem é Senhor do sábado. Ai pergunto-lhe: Jesus tem autoridade de perdoar pecados? Eu respondo: Ele tem toda autoridade que foi confiada pelo Pai e cessar os ciclos das vidas sucessivas.

Fica com Deus e muita Paz.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: JoaoPaulo29 em 08 de Dezembro de 2009, 01:44
Caro Hcancela,a quase 10 anos surgiram as minhas primeiras indagações sobre a justiça de Deus e as qualidades a Ele atribuidas,acredito na reencarnação como um fato logico e de misericordia Divina,sabendo que as obras de Kardec veio esclarecer esplicando de maneira simples a Biblia.Gostaria que alguem pudesse me esclarecer passagens biblicas que ainda me embaçam a visão,uma delas naõ me recordo o capitulo em que Deus condena  a feitiçaria o espiritismo em fim etc.......de que se trata esse espiritismo mencionado na Biblia?outra passagem:ninguem entrara no reino dos ceus sem nascer da agua e do Espirito.UNs falam que se tarat da reencarnação outros do batismo,creio na primeira explicação,mais o porque de Espirito com letra maiuscula?  fato que me intriga é que muitos perguntam pq jesus não deixou a lei da reencarnação de maneira mais clara e afirmativa?a Doutrina Espirita explica que as pessoas não estavam madura para receber essa revelação....mas por outro lado ja existia religiões que traziam  reencarnção a muitos seculos,como explicar o suposto paradoxo?peço auxilio.....................
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Marcio Slobodzian em 08 de Dezembro de 2009, 03:06
situação em que os Judeus julgavam ser possível a reencarnação: o cumprimento de missão. O exemplo mais claro é o da esperada volta do Profeta Elias para a preparação dos caminhos do Messias, conforme atesta o próprio Mestre: “E, se quereis dar crédito, é este o Elias que havia de vir”2, referindo-se a João Batista.

Concordo plenamente que estamos aqui para a evolução mais tbm penso sobre as pessoas que fazem o mal, podem estar vindo de um lugar bem abaixo, e ainda não tem o amor dentro de si e nem querem o conhecimento ou tem um pequeno ou grande, não posemos julgar ninguém! Mais vai ter um lugarzinho melhor mesmo nas sobras. Sempre quando conhecemos ou vemos em mídia pessoas muito mal, pensamos para onde será que ela vai!
Mais de que profundeza será que ela veio?


 
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Clei em 08 de Dezembro de 2009, 10:12
Eu considero a reencarnação o maior presente que o Nosso Pai Deus nos ofertou. É a maior prova de seu amor para conosco, pois nós temos o infinito para chegar a Ele, e iguais a Jseus, Nosso Mestre.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 08 de Dezembro de 2009, 10:50
Amigo Hcancela,

Eu aceito a lei da reencarnação como uma realidade na nossa existência. Necessária à nossa evolução espiritual. Entretanto, o que estou questionando é que o autor da lei tem autoridade para cessar o ciclo de reencarnações. Jesus disse que Ele é o Senhor do sábado, por analogia Ele também é o Senhor das nossas existências. As afirmativas da Bíblias não são parábolas, com por exemplo em Efésos 1:20-22:"...Ele (Deus) as fez operar em Cristo, quando ressuscitou dos mortos e o fez sentar-se à sua direita nos céus, bem acima de toda Autoridade, Poder, Potência, Soberania e de qualquer outro nome capaz de ser nomeado, não somente neste mundo, mas ainda no mundo futuro." Eu lembro quando Jesus pergunta aos fariseus e escribas:É lícito curar no Sábado? e Jesus curou, eles ficaram irados. Jesus disse: O Filho do Homem é Senhor do sábado. Ai pergunto-lhe: Jesus tem autoridade de perdoar pecados? Eu respondo: Ele tem toda autoridade que foi confiada pelo Pai e cessar os ciclos das vidas sucessivas.

Fica com Deus e muita Paz.
Olá Hogam

Como lhe disse atrás , eu compreendo o seu ponto de vista, apesar de também não me rever pelo meu entendimento espirita.
Se quiser falar sobre aquilo que vem na Bíblia, abra um tópico e podemos todos estudá-la e ver o que lá diz, certo amigo, para que possamos entender a Bíblia nos dias de hoje.
Vamos estudar direito a Bíblia, e perceber porque Jesus fez as coisas a uns e não a outros.

Hogam, não podemos estar aqui a falar de Deus, como Ele fosse um humano, que faz e desfaz leis ao seu belo prazer(tipo beneficiar uns e não outros). As leis de Deus são imutáveis, que não se alteram são para todos os seres do universo, e se aparentemente elas se alteram, vamos estudá-las para perceber porque se alteraram a uns e não a outros.

Se já leu algo deste tópico, por certo já deu para ver alguma coisa em relação á reencarnação, mesmo que o Hogam não queira acreditar desta forma, no qual tem todo o direito.

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 08 de Dezembro de 2009, 11:05
Olá amigos(as)

Obrigado a todos pela participação.Deixo-vos alguns textos ,para dar resposta a algumas perguntas, e muito mais há para dizer.

O escritor José Reis Chaves, em seu livro “A Reencarnação Segundo a Bíblia e a Ciência” consegue, com grande clareza, provar que a reencarnação consta da Bíblia. No capítulo 3 – Através da Bíblia, diz:
“Há muitas pessoas que afirmam convictamente que a reencarnação não está na Bíblia. O autor deste livro também foi uma pessoa que pensava assim. Mas ela está lá, só que de um modo oculto, esotérico ou velado, sobre o que já falamos numa outra parte anterior deste livro”.
“Quando Jesus disse que examinássemos as Escrituras, Ele quis dizer que nos aprofundássemos no estudo da Bíblia, para que pudéssemos compreender a sua mensagem”.
“Portanto, não basta que nos informemos do conteúdo da Bíblia. É necessário que façamos um estudo profundo do seu conteúdo. E isso tem de ser feito por quem tenha estrutura para tal, ou seja, tenha um bom nível de instrução, seja inteligente e tenha dom para isso. É, pois, engano pensar que só um bispo, padre ou pastor sejam pessoas que entendam a fundo de Bíblia, embora encontremos entre eles grandes sumidades no assunto. Esses indivíduos, geralmente, pensam de maneira diferente da maioria dos padres e pastores sobre alguns textos bíblicos, embora, às vezes, sejam discretos em seus conhecimentos, pois têm de prestar obediência à hierarquia de suas igrejas. A nossa opinião é a de que o indivíduo só pode conhecer as Escrituras Sagradas, tendo liberdade de raciocínio e oportunidade, inclusive de comparar os textos bíblicos com os de outros livros sagrados de outras religiões, pois arquétipos jungíamos estão, também, presentes nas literaturas de todas as escrituras sagradas, e não só da Bíblia”.
Iniciamos colocando a fala de José Reis Chaves por ser ele católico, para não dizerem que nós, os espíritas, estejamos distorcendo os fatos a nosso favor.
Recomendamos, inclusive, seu livro a todos que sinceramente buscam conhecer a verdade, principalmente aos que seguem: “Examinai tudo, conservai o que é bom” (1 Tes. 5, 21).
Neste livro encontramos várias passagens bíblicas, analisadas, pelo autor, sobre a reencarnação, nós iremos nos concentrar apenas em algumas que podemos encontrar no Novo Testamento.
Em Mateus 16, 13-14, temos: “Tendo chegado à região de Cesáreia de Felipe, Jesus perguntou aos discípulos: “Quem dizem por aí as pessoas que é o Filho do homem?” Responderam: “Umas dizem que é João Batista; outras, que é Elias; outras, enfim, que é Jeremias ou algum dos profetas”.
Veja bem, se o povo pensava que Jesus poderia ser João Batista, Elias, Jeremias ou algum dos profetas é porque acreditavam que alguém que já havia morrido pudesse voltar como outra pessoa, razão da resposta. Entretanto, não tinham noção como isso poderia acontecer. Sendo João Batista contemporâneo de Jesus, não haveria a menor possibilidade dele ser João Batista reencarnado. É a única ressalva que poderemos fazer a esse texto.
Outra passagem que podemos citar é a de João 3, 1-8, entretanto essa talvez seja a mais polêmica, porquanto as várias traduções e interpretações da Bíblia são divergentes quanto ao termo “nascer de novo”. Mas, mesmo assim a citaremos:
“Havia entre os fariseus um, chamado Nicodemos, dos mais importantes entre os judeus. Ele foi encontrar-se com Jesus à noite e lhe disse: “Rabi, bem sabemos que és um Mestre enviado por Deus, pois ninguém seria capaz de fazer os sinais que tu fazes, se Deus não estivesse com ele. Jesus respondeu: “Eu te afirmo e esta é a verdade; ninguém verá o reino de Deus se não nascer de novo”. Disse-lhe, Nicodemos: “Como pode nascer um homem já velho? Porventura poderá entrar de novo no seio de sua mãe e nascer?” Jesus respondeu: “Eu vos afirmo e esta é a verdade: se alguém não nascer da água e do Espírito, não poderá entrar no Reino de Deus. O que nasce da carne e carne. O que nasce do Espírito é espírito! Não te admires do que eu disse: é necessário para vós nascer de novo. O vento sopra para onde quer e ouves a sua voz, mas não sabes donde vem, nem aonde vai. Assim é quem nasce do Espírito”.
O que se pode deduzir do texto é que Nicodemos entendeu perfeitamente que era sobre nascer de novo, que Jesus estava falando, sua dúvida ficou apenas como isso poderia ocorrer.
Querem alguns que o nascer da água seja o baptismo. Se for por que, então Jesus reafirma: O que nasce da carne é carne; o que nasce do Espírito é espírito. Perfeitamente coerente com o sentido de nascer da água, pois seu significado, à época, era de ser a origem da matéria. Vemos que toda a vida material, dela depende, e, especificamente nós os humanos, além de sermos mais água que carne, ficamos nove meses “dentro d’água” antes de nascermos de novo.
E, como afirmamos anteriormente, esta passagem é causa de longos e polêmicos debates.
Entretanto, encontraremos em Mateus (17, 10-13) a reencarnação de forma bem mais clara, senão vejamos: “Os discípulos lhe perguntaram: “Por que dizem os escribas, que Elias deve vir antes?” Respondeu-lhes: “Elias há-de vir para restabelecer todas as coisas. Mas eu vos digo que Elias já veio e não o reconheceram, mas fizeram com ele o que quiseram.Do mesmo modo, também o filho do homem está para sofrer da parte deles. Então, os discípulos compreenderam que Jesus lhes tinha falado a respeito de João Batista”.
Por que Elias não foi reconhecido? Porque agora animava outro corpo. Simples não?
Mas poderiam objectar: Jesus não afirmou que João Batista era Elias. Foram seus discípulos que pensaram assim. Certo! Mas em várias oportunidades Jesus demonstrou conhecer o pensamento das pessoas, por isso, se não disse nada em contrário é porque sancionava o que os discípulos estavam pensando.
As dúvidas poderão ser dissipadas nesta outra narrativa. Vejamos Mateus 11, 14-15: “E, se quiserdes compreendê-los, João é o Elias que estava para vir. Quem tem ouvidos, que escute bem”. Essa última frase deve ter sido dita por Jesus por que sabia que muitos não iriam aceitar o princípio da reencarnação, mas reafirmamos: quem quiser ouvir que ouça!
É sempre colocada a passagem de Hebreus 9, 27 como contrária à reencarnação, que diz: “Como está determinado que os homens morram uma só vez, e logo em seguida vem o juízo, assim o Cristo se ofereceu uma só vez para tomar sobre si os pecados da multidão, e aparecerá uma segunda vez, não, porém, em razão do pecado, mas para trazer a salvação àqueles que o esperam”.
No texto não há nenhuma afirmativa contra a reencarnação. O que foi dito é o que acontece realmente, pois no presente corpo, em que o espírito nele habita, morrerá só uma vez, não temos nenhuma dúvida disso. Isso é válido para todas as vezes que ele (espírito) se reencarnar, ou seja, para cada reencarnação: somente uma morte.
Paulo da Silva Neto Sobrinho

Obs: Na minha modesta opinião o Prof: Celestino Severino que é um estudioso há muitos anos da Bíblia, fala várias línguas, estudou o Aramaico , parece-me muito coerente sobre aquilo que diz sobre a Bíblia , comparando e estudando o que lá diz. Quem quiser o ouvir numa linguagem fácil, é só carregar no Google e colocar o nome e ouvir. Gostei de o ouvir.

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Ilana em 08 de Dezembro de 2009, 12:20
Prezado Amigo RW,
obrigada pelo esclarecimento, mas a minha dificuldade de entendimento persiste. Penso que me expressei mal...vou tentar novamente: a minha dificuldade de entendimento prende-se à situação do espírito! Não olho o desencarne como simplesmente um ato mecânico de deixar a carne, mas sim um todo! deixar a carne e tudo o que ela representa para o espírito - levo em consideração aqueles irmãos ainda muito presos à matéria, que com a morte do corpo físico por aqui permanecem, muitas vezes com o entendimento que ainda estão vivos e há aqueles que se sabem já fora do corpo físico, mas que por aqui permanecem, seja porque motivo for: apego às coisas materiais, aos amores que aqui deixaram, às preocupações, paixões...Vejo esta permanência como um desencarne incompleto, uma vez que continuam entre nós, encarnados, buscando uma interação conosco! Em resumo, quando encarnados temos a oportunidade de manifestação no plano material, quando desencarnamos esta manifestação se dá no plano espiritual; mas, se ao deixar o corpo físico o espírito permanece em busca da manifestação na matéria eu o compreendo como um espírito que não deixou, por completo, o plno material...
abraço fraterno 
Ilana

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Hogam em 08 de Dezembro de 2009, 12:52
Prezada Ilana,

Não te preocupas com os espíritos que permanecem na esfera terrena após o desenlace, são casos específicos, que mais tarde serão esgatados pelos irmãos espirituais para as colônias de recuperação e depois para nova reencarnação. Veja a reencarnação como um grande filtro purificador: quanto mais passando por ele mais ficamos limpos. A reencarnação é uma dádiva de Deus que não deve ser desperdiçada, mas aproveitada a cada momento. Agindo assim, tua caminha será abençoada e teu objetivo alcançado, servir a Deus e chegar a perfeição.

Fica com Deus e muita Paz.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Siegmund Beulke em 08 de Dezembro de 2009, 13:30
Olá amigo Hcancela...

Gostaria de colaborar com o que você colocou buscando entendimento de Herculano Pires a respeito deste assunto da reencarnação que não está na Bíblia. Não está???....




O escritor José Reis Chaves, em seu livro “A Reencarnação Segundo a Bíblia e a Ciência” consegue, com grande clareza, provar que a reencarnação consta da Bíblia. No capítulo 3 – Através da Bíblia, diz:
“Há muitas pessoas que afirmam convictamente que a reencarnação não está na Bíblia. O autor deste livro também foi uma pessoa que pensava assim. Mas ela está lá, só que de um modo oculto, esotérico ou velado, sobre o que já falamos numa outra parte anterior deste livro”.



14 -COMO OS HOMENS CONSEGUEM AMOLDAR A PALAVRA DE DEUS

Entre as curiosas contradições dos que aceitam a Bíblia como a palavra de Deus,
podemos citar o caso das alterações do texto, com a finalidade de adaptá-lo a interesses
sectários. Essas alterações vêm de longe e constituem um dos campos mais interessantes
dos estudos bíblicos. Kardec menciona, no capítulo quarto de O Evangelho Segundo o
Espiritismo, uma referência livre de Jó à reencarnação, que aparece modificada na tradução
católica de Sacy (francesa), na tradução protestante de Osterwald e na tradução da Igreja
Ortodoxa Grega. Nesta última, que é a mais próxima do texto original, o princípio da
reencarnação está evidente.

Outra citação de Kardec, no mesmo capítulo, é de Isaías (Cap. 26, vers. 19) em que
a expressão bíblica é bastante clara: "os teus mortos viverão; os meus, a quem deram vida,
ressuscitarão". Essa passagem, como outras, é adaptada nas traduções, para esconder a
crença dos profetas na reencarnação. O texto de Jó (Cap. 15, vers. 10-14), aparece desta
maneira na versão grega ortodoxa: "Quando o homem está morto, vive sempre; findando-se
os dias da minha existência terrestre, esperarei, porque a ela voltarei novamente".

Temos aí uma síntese admirável do princípio da reencarnação, de pleno acordo com

o Espiritismo: morto o homem, não fica enterrado, mas ressuscita no corpo espiritual, como
ensina o apóstolo Paulo. Ressuscitado, espera no mundo espiritual o momento de voltar à
vida terrena, a fim de prosseguir no seu desenvolvimento. Todas as alterações, como se vê,
caem fragorosamente diante dos estudos críticos da Bíblia, que revelam o verdadeiro
sentido dos textos desfigurantes. E cada alteração corrigida mostra que os textos originais
confirmam os princípios do Espiritismo.
Mas as alterações não se deram apenas no passado. Dão-se agora mesmo, aos
nossos olhos. Examine o leitor a última edição da Bíblia feita pela Sociedade Bíblica do
Brasil e impressa em São Paulo, nas oficinas da "Impress". A tradução portuguesa é a
clássica, de João Ferreira de Almeida, mas "revista e atualizada no Brasil". A revisão
implicou a mudança de palavras, às vezes com a finalidade de enquadrar o Espiritismo nas
condenações bíblicas às práticas da antiga magia. É assim que, em l Samuel, como título do Cap. 28, encontramos o seguinte: "Saul consulta a médium de En-Dor". E também no texto
a palavra espírita "-médium" foi incluída. Mas no Cap. 18 de Deuteronômio foram
conservadas as expressões antigas: "adivinhos e feiticeiros". Que diria disso o bom padre
Almeida? Como se vê, a palavra de Deus é moldada pelos homens, conforme as suas
conveniências.

Do livro: Visão Espírita da Bíblia.
Herculano Pires - Item 14 - Da reencarnação na Bíblia


Quantas traduções existem da Bíblia???

Em 1534, quando Martinho Lutero traduziu sua Bíblia alemã, circulavam no mundo cerca de 15 traduções. Esse número aumentou para 75, em 1800.

Em 1900, subiu para 567 traduções. Atualmente, a Bíblia completa ou em partes, foi traduzida para mais de 2000 línguas e dialetos. A primeira tradução da Bíblia inteira para o idioma português é a de João Ferreira de Almeida, datada de 1748. As duas versões mais apreciadas pelos evangélicos brasileiros (a edição Revista e Corrigida e a Revista e Atualizada) baseiam-se exatamente na tradução deste abençoado homem de Deus.

Além das tradicionais versões Corrigida e Atualizada, há, especificamente entre os evangélicos, inúmeras traduções ou versões. Por exemplo: Nova Tradução na Linguagem de Hoje, Nova Versão Internacional, Bíblia de Estudo Pentecostal, Bíblia das Promessas, Bíblia de Estudos das Profecias, Bíblia Apologética, Bíblia Viva, Bíblia Vida Nova, Bíblia de Estudo Plenitude, Bíblia de Estudo da Mulher, Bíblia Jovem, Bíblia Infantil etc.

Qual dessas versões ou traduções refletem melhor o texto original?



Consultando:Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Nota: Se procura a visão judaica da Bíblia, consulte Tanakh.
Série sobre a Bíblia

    Bíblia (do grego βίβλια, plural de βίβλιον, transl. bíblion, "rolo" ou "livro"[1]) é o texto religioso central do judaísmo e do cristianismo.
    Foi São Jerónimo, tradutor da Vulgata latina, que chamou pela primeira vez ao conjunto dos livros do Antigo Testamento e Novo Testamento de "Biblioteca Divina". A Bíblia é uma coleção de livros catalogados, considerados como divinamente inspirados pelas três grandes religiões dos filhos de Abraão (além do cristianismo e do judaísmo, o islamismo). São, por isso, conhecidas como as "religiões do Livro". É sinónimo de "Escrituras Sagradas" e "Palavra de Deus".
    As diversas igrejas cristãs possuem algumas divergências quanto aos seus cânones sagrados.
    As igrejas cristãs protestantes possuem 39 livros no Antigo Testamento como parte do cânone de suas Bíblias.
    A Igreja Católica possui 46 livros no Antigo Testamento como parte de seu cânone bíblico (os livros de Tobias, Judite, Sabedoria, Eclesiástico (ou Sirácides), Baruque, I Macabeus e II Macabeus, e alguns trechos nos livros de Ester e de Daniel). Estes textos são chamados deuterocanónicos (ou "do segundo cânon") pela Igreja Católica.
     As igrejas cristãs ortodoxas, e as outras igrejas orientais, aceitam, além de todos estes já citados, outros dois livros de Esdras, outros dois dos Macabeus, a Oração de Manassés, e alguns capítulos a mais no final do livro dos Salmos (um nas Bíblias das igrejas de tradição grega, cóptica, eslava e bizantina, e cinco nas Bíblias das igrejas de tradição siríaca).[2]
As igrejas cristãs protestantes, dentre outros grupos, consideraram os textos deuterocanónicos como apócrifos. Mas alguns deles os reconhecem como leitura proveitosa e moralizadora, além do valor histórico dos livros dos Macabeus. E algumas importantes Bíblias protestantes, como a Bíblia do Rei James e a Bíblia espanhola Reina-Valera, os contêm ao menos nalgumas das suas edições.
    Quanto ao Novo Testamento, todos os cristãos são unânimes em aceitar o Novo Testamento com seus 27 escritos.


As Divisões da Bíblia

A Bíblia nem sempre foi dividida em capítulos e versículos como ocorre atualmente. Inicialmente, a Torá (O Pentateuco - 5 livros de Moisés), foi dividida em Seções (peraxiôt) para leitura nas sinagogas judaicas, cada uma dessas seções lida em uma semana, com a quantidade de "peraxiôt" igual ao número de semanas do ano judaico. O restante da Bíblia hebraica completando o Tanách, ou seja, a "Primeira Aliança" ou Velho Testamento era dividida em versículos e seções para leitura nas sinagogas, antes da era cristã.

A divisão moderna do Antigo Testamento e sua numeração em Capítulos foi efetuada em 1228 e é atribuída a Estêvão Langton, professor em Paris e nomeado Arcebispo de Canterbury. É possível que ele tenha usado a divisão já existente. A numeração do Antigo Testamento em Versículos foi realizada por Sante Pagnini, em 1528.

Em 1555, o redator parisiense Robert Etienne adotou a numeração de Pagnini e numerou os versículos do Novo Testamento de acordo com ela.

Tal divisão e distribuição, como também o título e a ordem dos Livros Sagrados apresentam leve diferença entre a Vulgata e as traduções atuais. Por exemplo: do Salmo 10 ao 148, a numeração da Bíblia hebraica está uma unidade à frente da numeração da Bíblia grega e da Vulgata, que reúnem os Salmos 9 e 10 e os Salmos 114 e 115, mas dividem em dois os Salmos 116 e 147.

Existem, ainda, nas bíblias, diferenças de ordem na disposição dos livros. Por exemplo: na Bíblia judaica (O Tanách), temos como último livro o II Livro das Crônicas; na Vulgata, o último livro do Velho Testamento é o II livro dos Macabeus; nas Bíblias ocidentais católicas ou protestantes, o último livro do Velho Testamento é o Livro de Malaquias, descobrindo-se ainda outras diferenças, à medida que manuseamos cada uma delas ...

( http://www.nossosaopaulo.com.br/Reg_SP/Educacao/M_BibliaTraducoes.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5ub3Nzb3Nhb3BhdWxvLmNvbS5ici9SZWdfU1AvRWR1Y2FjYW8vTV9CaWJsaWFUcmFkdWNvZXMuaHRt) ) Este site apresenta mais informações sobre as divisões.


Comentando...
É importante ainda, salientar que não está na Bíblia , tudo que passava nas épocas pré escritas. Vejamos que não temos nenhum escrito do Próprio Jesus. Por quê?

Muitos escritos classificados como apócrifos, trazem informações muitas que não sabemos, e nos ajudaria com muitas dúvidas que possuímos.

Livros apócrifos aqui tem 81: http://pt.wikipedia.org/wiki/Nag_Hammadi_(manuscritos) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lndpa2lwZWRpYS5vcmcvd2lraS9OYWdfSGFtbWFkaV8obWFudXNjcml0b3Mp) entre vários evangelho, vários apocalipse.
Quanta informação existentes sob a reencarnação, imortalidade da alma, comunicabilidade com os espíritos existem, e que não sabemos, ou não foi divulgado, ou mesmo alterado as informações.

É preciso analisar tudo isso com neutralidade para se ter uma definição "exata".

Se estudamos apenas uma parte e criamos filosofias e doutrinas estaremos sempre àquem da verdade. Perdemos a liberdade de pensar e agir.

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Ilana em 08 de Dezembro de 2009, 13:30
Obrigada Amigo Hogam!

Com certeza, a cada manhã agradeço ao Pai Celestial a oportunidade desta encarnação, principalmente por termos a consciência de tantos irmãos na erraticidade aguardando uma oportunidade como esta! Busco, a cada dia, fazer valer a pena estar aqui e corresponder à oportunidade que me foi concedida! Porém, não posso deixar de me preocupar, e até angustiar, com meus irmãos em humanidade...em particular com aqueles com os quais já sublimamos nosso amor!
Abraço fraterno

Ilana
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Hogam em 08 de Dezembro de 2009, 13:42
Prezada Sensitive,

Talvez, eu esteja atrasado para responder teus questionamentos, que são interessantes! Vamos lá: Deus não dar um fardo maior que não possamos carregar. Quando voltamos de uma existência para o mundo espiritual, passamos por uma período de recuperação. Antes de voltarmos para nova existência, somos preparados espiritual, é como fôssemos a uma escola de reforço, os mentores espirituais mostrarão onde erramos, o que deve ser consertado, enfim, nos fortalecem para nossa nova missão. Não voltamos de qualquer jeito, há uma preparação, e se fracassamos, ai o aluno não foi aplicado, portando, a disciplina será mais rígida. Devemos nos esforçamos a cada reencarnação, porque quem determina as pedras no caminhos somos nós. Quanto menos pedra melhor, não acha?

Fica com Deus, muita Paz.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Hogam em 08 de Dezembro de 2009, 14:01
Prezada Ilana,

Deus nos deixou o legado da Oração, uma poderosa ferramenta de trabalho espiritual, use-a como bálsamo reconformatador aos irmãos sofredores. Ore em nome do mestre Jesus (Ninguém vem ao Pai senão por mim).

Fica com Deus, muita Paz.

Hogam.

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Siegmund Beulke em 08 de Dezembro de 2009, 15:21
Olá Ilana

Gostaria de colaborar com a sua dúvida.


Prezado Amigo RW,
obrigada pelo esclarecimento, mas a minha dificuldade de entendimento persiste. Penso que me expressei mal...vou tentar novamente: a minha dificuldade de entendimento prende-se à situação do espírito! Não olho o desencarne como simplesmente um ato mecânico de deixar a carne, mas sim um todo! deixar a carne e tudo o que ela representa para o espírito - levo em consideração aqueles irmãos ainda muito presos à matéria, que com a morte do corpo físico por aqui permanecem, muitas vezes com o entendimento que ainda estão vivos e há aqueles que se sabem já fora do corpo físico, mas que por aqui permanecem, seja porque motivo for: apego às coisas materiais, aos amores que aqui deixaram, às preocupações, paixões...Vejo esta permanência como um desencarne incompleto, uma vez que continuam entre nós, encarnados, buscando uma interação conosco! Em resumo, quando encarnados temos a oportunidade de manifestação no plano material, quando desencarnamos esta manifestação se dá no plano espiritual; mas, se ao deixar o corpo físico o espírito permanece em busca da manifestação na matéria eu o compreendo como um espírito que não deixou, por completo, o plno material...
abraço fraterno 
Ilana



Livro dos Espíritos Questão 154 e 155.
Separação da alma e do corpo
154. É dolorosa a separação da alma e do corpo?
“Não; o corpo quase sempre sofre mais durante a vida do que no momento da morte;
a alma nenhuma parte toma nisso. Os sofrimentos que algumas vezes se experimentam no
instante da morte são um gozo para o Espírito, que vê chegar o termo do seu exílio.”
Na morte natural, a que sobrevém pelo esgotamento dos órgãos, em conseqüência da
idade, o homem deixa a vida sem o perceber: é uma lâmpada que se apaga por falta de óleo.
155. Como se opera a separação da alma e do corpo?
“Rotos os laços que a retinham, ela se desprende.”
a) - A separação se dá instantaneamente por brusca transição? Haverá alguma
linha de demarcação nitidamente traçada entre a vida e a morte?
“Não; a alma se desprende gradualmente, não se escapa como um pássaro cativo a
que se restitua subitamente a liberdade. Aqueles dois estados se tocam e confundem, de
sorte que o Espírito se solta pouco a pouco dos laços que o prendiam. Estes laços se
desatam, não se quebram.”
115
DA VOLTA À VIDA ESPIRITUAL
Durante a vida, o Espírito se acha preso ao corpo pelo seu envoltório semimaterial
ou perispírito. A morte é a destruição do corpo somente, não a desse outro invólucro, que
do corpo se separa quando cessa neste a vida orgânica. A observação demonstra que, no
instante da morte, o desprendimento do perispírito não se completa subitamente; que, ao
contrário, se opera gradualmente e com uma lentidão muito variável conforme os
indivíduos. Em uns é bastante rápido, podendo dizer-se que o momento da morte é mais ou
menos o da libertação. Em outros, naqueles sobretudo cuja vida toda material e sensual, o
desprendimento é muito menos rápido, durando algumas vezes dias, semanas e até meses, o
que não implica existir, no corpo, a menor vitalidade, nem a possibilidade de volver à vida,
mas uma simples afinidade com o Espírito, afinidade que guarda sempre proporção com a
preponderância que, durante a vida, o Espírito deu à matéria. É, com efeito, racional
conceber-se que, quanto mais o Espírito se haja identificado com a matéria, tanto mais
penoso lhe seja separar-se dela; ao passo que a atividade intelectual e moral, a elevação dos
pensamentos operam um começo de desprendimento, mesmo durante a vida do corpo, de
modo que, em chegando a morte, ele é quase instantâneo. Tal o resultado dos estudos feitos
em todos os indivíduos que se têm podido observar por ocasião da morte. Essas
observações ainda provam que a afinidade, persiste entre a alma e o corpo, em certos
indivíduos, é, às vezes, muito penosa, porquanto o Espírito pode experimentar o horror da
decomposição. Este caso, porém, é excepcional e peculiar a certos gêneros de vida e a
certos gêneros de morte. Verifica-se com alguns suicidas.
156. A separação definitiva da alma e do corpo pode ocorrer antes da cessação
completa da vida orgânica?
“Na agonia, a alma, algumas vezes, já tem deixado o corpo; nada mais há que a vida
orgânica. O homem já não tem consciência de si mesmo; entretanto, ainda lhe resta um
sopro de vida orgânica. O corpo é a máquina que o coração põe em movimento. Existe,
enquanto o coração faz circular nas veias o sangue, para o que não necessita da alma.”






Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Mayle em 08 de Dezembro de 2009, 16:11
Olá Siegmund.

Eu estava exatamente relendo esse trecho do Livro dos Espíritos quando vi sua resposta...espero que minhas observações possam auxiliar de alguma maneira.

Acredito que se a pessoa se ligou demais a matéria, ela poderá sofrer sim, mais esse sofrimento não será nada para o espírito diante do seu principal objetivo. Está como você colocou bem explicado no trecho que diz:

... no instante da morte, o desprendimento do perispírito não se completa subitamente; opera-se gradualmente e com uma lentidão muito variável, conforme os indivíduos ... aqueles cuja vida foi extremamente material e sensual, o desprendimento é mais demorado e dura algumas vezes dias, semanas e até mesmo meses.

Há em outro trecho algo que a meu ver explica o “sofrimento” sentido: “Os Espíritos pertencem a diferentes classes e não são iguais em poder, inteligência, saber e nem em moralidade.... os das classes inferiores são inclinados à maioria das nossas paixões: ao ódio, à inveja, ao ciúme, ao orgulho, etc.... Os Espíritos não pertencem perpetuamente à mesma ordem. Todos melhoram ... esse progresso ocorre pela encarnação, que é imposta a alguns como expiação e a outros como missão.”

E mesmo no Livro dos espíritos é dito que nem todas as nossas existências se passam na terra, não são nem as primeiras, nem as últimas, embora sejam das mais materiais e mais distantes da perfeição. É estranho dizer, posso parecer fria, mais a meu ver não devíamos nos preocupar tanto com a dor e o sofrimento enquanto encarnados, que ao fazer isso só estamos aumentando estes e tornando tudo mais difícil. Eu dava muita atenção ao meu sofrimento antigamente, e hoje vejo que isso só fazia ele aumentar. Pelos espíritos que cismam em ficar no purgatório, a única coisa que nós enquanto seres humanos que sabemos como podemos ajudar, o que podemos fazer por eles é orar para que encontrem seu caminho e se livrem do apego material.


Saudações Fraternas

 ;) Mayara
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Siegmund Beulke em 08 de Dezembro de 2009, 16:46
Olá Mayara

Você complementou muito bem.

Olá Siegmund.

Acredito que se a pessoa se ligou demais a matéria, ela poderá sofrer sim, mais esse sofrimento não será nada para o espírito diante do seu principal objetivo.

 ;) Mayara


Muitos se preocupam com os sofrimentos. Mas deveríamos , entendo , que precisamos nos preocupar com o que nos prende na matéria e quais são as causas do sofrimento.

Os vícios por exemplo (cigarro, bebidas alcóolicas, sexo pornográfico, glutonaria, sensualidade.... e tantos outros) que nos prendem mais do que imaginamos. Os espíritos que tem se comunicado por intermédio de médiuns, tem revelado que estas coisas e tantas outras nos prendem ao mundo encarnado , são difíceis de se libertar e assim permanece o espírito nas esferas umbralinas, por decisão sua mesma. O apego, a vivência , o costume nestas áreas são muito mais fortes do que imaginamos.
OBS: Isto não é regra. Cada caso é um caso. E também não é tudo , é uma parte apenas.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Mayle em 08 de Dezembro de 2009, 17:14
Ok Siegmund

É bom ver que estou entendendo as coisas.

E sobre você observar que cada caso é um caso, isso que ocorre não é regra, não sendo tudo, mas apenas uma parte entendi também... ;)


Saudações Fraternas

 :) Mayara
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 08 de Dezembro de 2009, 17:28
Olá amigos(as)

Estou a gostar do estudo e essencialmente pela cortesia das ideias ;D ;D ;D .

Todos podem e devem colocar textos eu não sou (dono) deste tópico, e como tal quem tiver informação em relação ao tema em questão deve fazê-lo, sem qualquer problema, desde como será lógico, se paute pela cortesia ;) ;) ;) ;) ;) ;) ;), eu sou um aprendiz. Poderá até acontecer que possam escrever algo que não pareça ser lógico, estaremos aqui para estudar.

Convido a todos, a irem ao livro dos Espíritos e no capítulo V, pergunta 222, vão encontrar o tema" Considerações sobre a pluralidade das existências" muito bom para este estudo.
Quem o não tiver, poderá fazer neste forum o download do livro, e em mp3.
Obrigado pela colaboração de todos e bons estudos.

SAUDAÇÕES FRATERNAS


Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Ilana em 08 de Dezembro de 2009, 17:30
Bons Amigos:

Obrigada pelo carinho e atenção. Vou refletir sobre as colocações de cada um de vocês, durante o estudo, buscando interiorizar  os ensinamentos que aqui tenho haurido. A reencarnação, a multiplicidade das nossas existências, a vida depois da morte do corpo físico, são temas que calam fundo na minha intimidade. Cheguei à Doutrina Espírita como muitos - pela dor. Nela encontrei o consolo e o amparo de que precisava e, principalmente, amigos, como vocês, imbuídos de amor fraternal e dispostos a dar do seu tempo em favor dos amigos caídos à margem da estrada da vida.

Que Deus nos abençôe na nossa jornada vivência.

abraço fraterno

Ilana
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: louisse em 08 de Dezembro de 2009, 17:37
Boa tarde amigos.
A reencarnação é lei de Deus e como tal todos nós devemos seguir, querendo ou não, pois é progresso, a cada volta da verdadeira pátria viemos para caminhar um pouco mais ou para cairmos também, depende de nós a nossa evolução. Deus como Pai nos dá esta oportunidade já que formos criados para a felicidade, a dor é por nossa conta.

"...todos nos achamos na grande marcha de crescimento para a imortalidade. Nas linhas infinitas do instinto, da inteligência, da razão e da sublimação, permanecemos todos vinculados à lei do renascimento como inalienável condição de progresso..." Entre a Terra e o céu. pelo espírito de André Luiz, psicografia de Francisco Cândido Xavier.

Muita luz e paz.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 08 de Dezembro de 2009, 18:54
Olá amigos(as)

Deixo um pequeno texto para estudo.

Memória Extra-Cerebral: Evidências a favor da Reencarnação

Carlos Antonio Fragoso Guimarães

Memória Extra-Cerebral.... É este o termo técnico usado por cientistas e parapsicólogos para as lembranças espontâneas de crianças que, geralmente a partir do começo da fala ao redor dos dois anos, parecem demonstrar recordações referentes a pessoas e fatos existentes ou ocorridas antes de seu nascimento (STEVENSON, 1995; ANDRADE, 1993; SHRONDER, 2001). As crianças não dizem lembrar-se que vêem tais pessoas ou fatos, mas que são estas pessoas e que vivenciaram pessoalmente estes fatos.

A memória extra-cerebral traz o incômodo paradoxo de que as lembranças narradas (e, em vários casos, posteriormente confirmadas através de documentos, etc.) não foram registradas através da aparelhagem neuropsicomotora do sujeito que as detêm, mas, a principio, pelo "cérebro" e demais órgãos sensoriais de uma outra pessoa, impreterivelmente morta à época em que a criança espontaneamente narra suas lembranças, muitas vezes referentes a outras famílias e em outros locais que não estão em relação com a família da criança hoje (STEVENSON, 1995; ANDRADE, 1993; SHRODER, 2001). Este fenômeno faz questionar se o modelo mecanicista da mente dominante na ciência não será limitado demais... Pois o fenômeno parece ter um substrato psíquico não necessariamente associado ao sistema nervoso da criança que recorda.

Hoje, a pesquisa da Memória Extra-Cerebral adentra os corredores das universidades. Entre estas, temos de destacar as pesquisas iniciadas pelo Dr. Ian Stevenson na Universidade de Virgínia, Estados Unidos, onde foi professor de Psiquiatria e Psicologia e, mas recentemente, chefe da Divisão de Estudos da Personalidade. A Psychical Research Foundation, da mesma universidade, possui uma revista própria, científica, dedicada a todos os aspectos metodológicos da pesquisa que sugiram a sobrevivência após a morte do corpo físico, incluindo todos os fenômenos parapsicológicos, além dos estudos de casos de Memória Extra-Cerebral. A revista chama-se THETA, não sem razão o nome dado aos prováveis agentes não-físicos causadores de vários dos fenômenos paranormais ligados à teoria da sobrevivência (Poltergeists, Memória Extra-Cerebral, Aparições, etc.). As pesquisas neste sentido realizadas por pesquisadores da Universidade de Virgínia ganhou o nome de "Projeto THETA".

Diversos fatores diferenciais são utilizados como métodos e técnicas de indícios de Reencarnação. Citemos:

1) Experiências de Regressão de Memória Artificialmente Provocadas quer seja através de hipnose ou de relaxamento profundo. Tem o incoveniente de que a sugestão da regressão possa provocar lembranças fictícias para atender a expectativa do hipnólogo, mas, ao mesmo tempo, pode atingir realmente instâncias profundas do inconsciente (PINCHERLE, 1990);

2) Regressão de Memória Espontânea. Caso raro em que certas pessoas entram em transe espontâneo e recordam de eventos prováveis de vidas passadas;

3) Memórias Espontâneas. Geralmente ocorrem em crianças e adolescentes que, em dado momento, começam a recordar nitidamente reminiscências ligadas a uma personalidade que elas dizem ser em outro tempo e lugar. Em algumas destas lembranças existem marcas de nascença que, de alguma forma, estão ligados a traumas físicos que elas dizem ter causado a morte na sua vida anterior.

Entre os primeiros investigadores europeus a realizar estudos sobre memórias espontâneas ligadas a marcas de nascença, está o Dr. Resart Bayer, psiquiatra e presidente da Sociedade Turca de Parapsicologia. Fala o Dr. Bayer que "Certos sinais ou marcas congênitas, muito evidentes, como cicatrizes, etc., que não têm explicações dentro das leis biológicas mas que obrigatoriamente têm de ter uma causa" geralmente associadas às lembranças espontâneas em sua quase totalidade ligadas a ferimentos e traumas que causaram a morte em outra vida, e obrigam a ciência a ocupar-se com seriedade destes fenômenos. O Dr. Stevenson publicou um livro, em dois volumes, com mais de mil páginas, com casos documentados de memórias espontâneas ligadas a marcas de nascença (STEVENSON, 1997). Estes casos são muito raros, mas o conjunto de casos levantados por Stevenson e colaboradores não podem ser negligenciados como as melhores evidências a favor da hipótese da Reencarnação.

Bibliografia
Andrade, Hernani Guimarães. Reencarnação no Brasil. Matão, 1993, Casa Editora O Clarim.
Shroder, Tom. Almas Antigas - A busca de evidências científicas da reencarnação. Rio de Janeiro, Sextante, 2001.
Pincherle, Livio et al. Terapia de Vida Passada. São Paulo, Summus Editorial, 1990.
Stevenson, Ian. Twenty Cases Suggestive of Reincarnation. Charlotteville, University Press of Virginia, 1995.
______________ Reincarnation and Biology, vol. 1: Birthmarks; Vol. 2: Birth Defects and Other Anomalies. Esport, Connecticut. Prager, 1997
(Publicado no Boletim GEAE Número 456 de 27 de maio de 2003)


SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: claudinei em 08 de Dezembro de 2009, 19:33
BOA TARDE.
ALGUÉM JÁ LEU O LIVRO O VÔO DA ESPERANÇA? O QUE ACHAM? A QUESTÃO REENCARNAÇÃO ESTÁ MUITO FORTE NESTE LIVRO.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: joserodrigues em 09 de Dezembro de 2009, 00:20
O Tema REENCARNAÇÃO é um tema tão antigo, como por demais atual. Vamos encontrar a crença na reencarnação nas diversas civilizações antigas. Em algumas um tanto mal compreendida, isto por conta do grau evolutivo do homem naquela época, mas que é o princípio da JUSTIÇA DIVINA e a única resposta a tantas indagações.

Somente através do processo reencarnatório nos é possível a mais ampla compreensão de tantas diferença entre os homens sob os mais diversos aspectos, tais como: a capacidade de amar de uns e a capacidade de outros que teimam em odiar; a riqueza de alguns e a pobreza de outros; a sanidade de muitos e a doença de tantos outros; enfim, através da reencarnação nos é possível avaliar a grandeza da JUSTIÇA DIVINA.

A reencarnação é a resposta mais simples para os problemas complexos que a humanidade ainda não desvendou, na verdade a REENCARNAÇÃO é como o fiel de uma balança que é capaz de medir os nossos pendores para esta ou aquela forma de vida.

Reencarnação é a oportunidade de fazermos o que não fizemos quando devíamos. É uma nova oportunidade para a resolução de um velho defeito.

Reencarnação é nascer de novo. É uma nova experiência pedagógica.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: rwer em 09 de Dezembro de 2009, 00:24
Alô, amiguinhos,

Ilana escreveu (ô Ilana, não estou de marcação com você, não  :D):

"levo em consideração aqueles irmãos ainda muito presos à matéria, que com a morte do corpo físico por aqui permanecem, muitas vezes com o entendimento que ainda estão vivos e há aqueles que se sabem já fora do corpo físico, mas que por aqui permanecem, seja porque motivo for: apego às coisas materiais, aos amores que aqui deixaram, às preocupações, paixões...Vejo esta permanência como um desencarne incompleto, uma vez que continuam entre nós, encarnados, buscando uma interação conosco!"

Pois vejo justamente do jeito que você disse, exceto pelo "desencarne incompleto". Tecnicamente falando, se o corpo físico morreu, houve desencarnação.

Agora, minha querida, se a gente considerar o desencarnado apegado aos prazeres físicos como um "desencarnado incompleto", então é esse o caso da maioria.  Basta observar a nós mesmos e a toda gente que nos cerca. Pouquíssimos seremos capazes de um desprendimento completo DO DESEJO de matéria física.

E os bons livros mediúnicos mostram isso escancaradamente. Veja, por exemplo, o NOSSO LAR, de Chico Xavier ou VIOLETAS NA JANELA, de Vera Marinzeck.  Os costumes, tendências, preferências - quase tudo tem um cheirinho de Terra física.

E "mundo espiritual" é aqui mesmo.  Lá, também. Onde houver Espíritos vivendo, tem-se um mundo espiritual.  Aqui o Espírito vive na matéria física; lá, na matéria astral.


Hogam escreveu (em resposta a Ilana): "Não te preocupes com os espíritos que permanecem na esfera terrena após o desenlace, são casos específicos, que mais tarde serão resgatados pelos irmãos espirituais para as colônias de recuperação e depois para nova reencarnação."

Querido Hogam, pelo que sei, os "casos específicos" que você refere constituem a maioria da população terrena desencarnada.  Ou alguém acha que quase todos os desencarnados querem sair daqui para as esferas de mais luz?

Os desencarnados que vivem pelas ruas, casas, cemitérios e bares, se somados ao povo dos umbrais dariam uma população invisível maior do que a encarnada. Não fosse assim e a Terra já poderia ser considerada um mundo de pessoas felizes e espiritualizadas.

Abraços, RW
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Edna☼ em 09 de Dezembro de 2009, 01:06
Boa noite a todos,

A Doutrina Espírita nos ensina que somos Espíritos em estágio de evolução.

No início da caminhada evolutiva, estavamos na condição de simples e ignorantes, e através das reencarnações que se operam ao longo do tempo, evoluímos em inteligência e sentimento, entretanto, o crescimento e a renovação depende do esforço pessoal.

Vale a pena ler a obra "A Gênese", de Allan Kardec, é bem elucidativo todo o Capítulo XI, que trata da Gênese Espiritual, sendo que, a partir do ítem 17, cuida, especificamente, da encarnação dos espíritos(17 a 32) e reencarnações (33 a 34).

Abraços fraternos,
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Luzceano em 09 de Dezembro de 2009, 01:54
Oi pessoal existem pessoas que não acreditam em reencarnação por causa deste texto.
o que voces responderiam para este pedaço de texto:

Assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, e depois disso o juízo”.
(Hebreu 9:27).

Eu respondi isto, o que voces acham?

Você ou vocês não podem tirar uma pequena parte de um texto e usar da maneira que vocês querem
Se você ler com atenção Hebreus 9 e 10 O sacrifício de Cristo tira os pecados
Talvez você consiga entender que não é o ato mecânico que só porque Jesus morreu nos estamos livres do pecado, livres de nossos erros cometidos
Se não o que seria daqueles que pecaram de pois da morte de Jesus?
Talvez você consiga entender que o que Jesus fez foi mostrar o que nos precisamos fazer para nos livrarmos dos pecado para conseguirmos o perdão de Deus mesmo que isso custe nossa vida.
Nessa carta aos Hebreus Paulo quis dizer que não adianta oferecer sacrifícios de animais para nos livrarmos dos pecados e que Deus não quer mais sacrifícios de animais para isso, mas Deus quer que nos façamos a sua vontade ( a vontade de Deus) como Jesus fez, apenas isso nos livra do pecado.
Se formos fazer uma interpretação dessa forma podemos também interpretar que Paulo estava errado quando disse isso:
Assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, e depois disso o juízo”.
(Hebreu 9:27).
Porque?
Como estaria destinado ao homem morrer só uma vez se Jesus ressuscitou Lazaro, ele morreu uma vez ai Jesus ressuscitou-o-o e depois morreu uma segunda vez. Isso provaria que Paulo estava errado porque Lazaro morreu 2 vezes. Você compreende do porque nos não podemos pegar uma minúscula parte de um texto e usar-la para outra coisa que nem ao menos esta relacionada com o texto( o texto fala que é para substituir sacrifícios de animais pelo exemplo de Jesus e não sobre reencarnação)
Leia mais a bíblia e você vai ver que na parte do novo testamento Jesus fala sobre reencarnação e claro que ele não usa a palavra reencarnar mas ele fala:
(Mateus 17.10-13).
Por que dizem, pois, os escribas que é mister que Elias venha primeiro?  Jesus lhe respondeu: Certamente Elias virá primeiro, e restaurará todas as coisas. Mas digo-vos que Elias já veio, e não o conheceram, mas fizeram-lhe tudo o que quiseram. Assim, farão eles também padecer o Filho do homem. Então entenderam os discípulos que lhes falara a respeito de João Batista”.
 
Isso e o mesmo que reencarnar
 
Muita paz muito amor em nossa mente em nosso coração
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Victor Passos em 09 de Dezembro de 2009, 09:37
Ola companheiros muita paz
Gostava que comentassem este artigo;

É a Reencarnação um Estímulo à Preguiça?

Ricardo Di Bernardi

          Umas das objeções freqüentemente apresentadas à tese reencarnacionista é a suposição de que as pessoas ao aceitarem a pluralidade das existências possam se tornar acomodadas com relação à sua transformação interior. O fato de admitirem novas oportunidades lhes inibiria o impulso ao progresso espiritual. A responsabilidade podendo ser adiada levaria os seres humanos, falhos por natureza, a transferirem para outras vidas os deveres que se apresentassem na romagem atual.

          Consideram, alguns críticos, que a existência de uma só vida, ou seja, a unicidade ao invés da pluralidade das existências, não permitiria este estímulo à preguiça espiritual. Dizem-nos que não há como postergar para amanhã o que se pode fazer hoje, apenas hoje.

          Esta objeção é comumente mencionada ao dialogarmos com adeptos de determinadas confissões religiosas. Raciocinemos comparativamente, colocando as duas teses opostas lado a lado.

          Pela crença na vida única, considerando a existência da alma e a sobrevivência da mesma após a morte biológica, haveria duas hipóteses no que concerne à destinação das criaturas. Ou seriam “salvas” ou estariam “condenadas” a uma punição eterna ou extremamente longa até ao chamado “dia do juízo final”.

          Para os religiosos que assim pensam, a salvação estaria disponível até o último suspiro da existência terrena. Sempre haveria tampo do “pecador” se arrepender de seus atos e “aceitar” Jesus no último instante, passando a ser digno das recompensas futuras e eternas independentemente de erros anteriores.

          Pela ótica da tese reencarnacionista o que nesta vida estamos semeando, passaremos a colher no futuro, e não só nesta existência, como também, nas vidas posteriores.

          A responsabilidade pelos nossos atos torna-se muito maior, já que não há uma idéia salvacionista, porém uma concepção de evolução e colheita obrigatória. Não há, portanto, espaço para qualquer postura de acomodação ou preguiça.

          Se nos propusermos realmente a examinar, de forma imparcial e desapaixonada ambas as hipóteses, parecer-nos-á bastante claro que a pluralidade das existências, ao contrário da concepção da vida única, exige muito amor e conscientização de nossas imperfeições a serem corrigidas.

          Ao invés de transferirmos a responsabilidade para outros que atuariam como representantes da divindade, ou esperarmos um perdão milagroso que apaga as nódoas da maldade mais encardidas e repugnantes, fruto de atos vis de nosso espírito, há um estímulo constante para nos reformarmos intimamente rumo à sabedoria e ao amor universal.

          A concepção reencarnacionista ensina que não existe a “salvação” existe a evolução. Não há almas “condenadas” mas transitoriamente enfermas. A mensagem cristã de “ nenhuma das ovelhas se perderá”, ajusta-se plenamente na tese da pluralidade das existências dando oportunidade a que todos atinjam a felicidade. Permite atribuir facilmente a Deus a totalidade do amor e justiça.

          No entanto, apesar do destino último de todas as criaturas após inúmeras reencarnações ser um destino perfeito, estamos sujeitos a cada momento às dolorosas consequências de nossos desatinos não existindo milagres salvacionistas que nos levem preguiçosamente a um paraíso, independentemente de uma vida pouco útil ou perniciosa ao próximo.


Fonte: www.espirito.org.br/portal/artigos/bernardi/eh-a-reencarnacao.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3Bpcml0by5vcmcuYnIvcG9ydGFsL2FydGlnb3MvYmVybmFyZGkvZWgtYS1yZWVuY2FybmFjYW8uaHRtbA==)
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Siegmund Beulke em 09 de Dezembro de 2009, 09:57
Olá a todos

Luzceano. Mais alguns artigos para complementar seu raciocínio.


Oi pessoal existem pessoas que não acreditam em reencarnação por causa deste texto.
o que voces responderiam para este pedaço de texto:

Assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, e depois disso o juízo”.
(Hebreu 9:27).




    A passagem de Hebreus 9, 27 é citada inúmeras vezes, como argumento contra a Reencarnação. Se Paulo estivesse querendo dizer que temos uma só vida aqui na Terra, por que ele então, não disse assim : Ao homem está determinado VIVER uma só vez ? No Novo Testamento é narrada a ressurreição da filha de Jairo, do filho da viúva de Naim e de Lázaro. Se de fato houve essas ressurreições, vale dizer que Eles morreram DUAS vezes !!! E aí, como ficamos diante da afirmativa citada ?
    E se eles não morreram duas vezes, temos que procurá-los para colocar esses indivíduos no Guinness, o Livro dos Records, pois a essas alturas, eles teriam mais de 2.000 anos !
    Também  não se pode citar, de que essas foram as exceções à Carta de Paulo aos Hebreus ...
    Exceções ? Ora, não são só três. Essas são só as mais conhecidas. Como se não bastasse, há na Bíblia a narrativa de 8 (oito) casos de ressurreição ( retorno do espírito ao corpo que jazia morto ).

Detalhes Adicionais
3 (três) ocorreram no Velho Testamento : O primeiro está no I livro dos Reis, no capítulo 17, versículos 21 e 22 ; o segundo, no II livro dos Reis, no capítulo 4, versículos 32-37 ; e o terceiro, também no II livro dos Reis, no capítulo 13, versículos 20 e 21.
Os outros 5 (cinco) casos são narrados no Novo Testamento. Três deles foram realizados por Jesus, e os outros 2 foram realizados por Pedro e por Paulo, respectivamente, narrados nos Atos dos Apóstolos, capítulo 9, versículos 36-42, e capítulo 20, versículos 7-12. Os realizados por Cristo são citados em Mateus, capítulo 9, versículos 18-25; Lucas, capítulo 7, versículos 11-17 e João, capítulo 11, versículos 1-43.
Não restam dúvidas de que esses oito casos de ressurreição contrariam a passagem de Hebreus 9,27. Todavia, a Reencarnação não vai de encontro ao referido versículo, que é a pura expressão de uma Lei Divina irrevogável : A morte do corpo físico dá-se uma única vez e é um fenômeno irreversível.
2 anos atrás

    Pode-se, então, concluir que Deus abriu oito exceções a uma de Suas Leis ??? Ora, não é a verdade, porque a concessão de privilégios é atitude própria dos seres imperfeitos, como nós, os homens, mas não dos seres perfeitos, como Deus. É uma questão simples, de raciocínio lógico. Deus é imutável porque é perfeito, pois a onisciência é um de Seus atributos. Portanto, se Ele abre exceções, deixa de ser imutável. E se privilegia somente 8 seres humanos com uma segunda vida, no mesmo corpo de carne e no mesmo período terreno, está agindo com parcialidade, quando sabemos muito bem que Deus é um Ser imparcial, porque trata a todos igualmente. As desigualdades que existem no mundo são conseqüências dos atos e pequenes dos homens.

    Ademais, Paulo, não estava de forma alguma combatendo a Reencarnação, pois não é o contexto dessa narrativa. Mas, por outro lado, não deixa de ser uma verdade, já que o corpo que possuímos em cada Reencarnação, realmente morre somente uma vez.
    E fazemos o juízo de nossos atos da vivência da reencarnação. Erros e acertos.

Texto encontrado neste site: Não fui eu quem escrevi. Mas tem muitas verdades aqui.

http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20070727223347AAwCufE (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL2JyLmFuc3dlcnMueWFob28uY29tL3F1ZXN0aW9uL2luZGV4P3FpZD0yMDA3MDcyNzIyMzM0N0FBd0N1ZkU=)
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 09 de Dezembro de 2009, 09:57
Olá!


Quando o homem é tocado pelo espírito de Deus, e se empenha a viver para esse espírito com delicadeza, terminam os tormentos da vida.

Vive para Deus e Deus o sustenta. É a libertação dos desejos e paixões, a unica opção é a liberdade do espírito.


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Siegmund Beulke em 09 de Dezembro de 2009, 10:16



Viver, como se fosse o último dia...

Trabalhar, como se fosse para Deus...

Gostar de todos, como se fosse amor...

Libertar-se, como se estivéssemos no fim de todas as dores.

Olhar tudo como se fosse obra de arte.

Caminhar, como se estivéssemos nas nuvens.

Abraçar a todos, como se fossem nossos filhos.

Perdoar, como se nunca tivéssemos sido ofendidos.

Desapegar, como se não tivéssemos mãos.

Cooperar, como se não houvesse luta.

Sorrir, como se tudo fosse uma brincadeira.

Recomeçar, como se fosse a última chance.

Em qualquer ação, o importante é fazê-la com classe, como se fosse pela primeira vez, consciente de que o tempo não volta e que tudo é para sempre.


- Luis Antonio Gasparetto -
É psicólogo, terapeuta, espiritualista, autor de vários livros de auto-ajuda e médium de pintura mediúnica (psicopctografia) internacionalmente conhecido.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Ros em 09 de Dezembro de 2009, 10:22
bom dia a todos!!!!
gostaria de saber se alguem tem algum material cientifico na comprovação da reecarnação.
obgdo!!!
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 09 de Dezembro de 2009, 10:30

Olá!


Não existe nada de científico a este respeito.

Só o espírito o sabe quando vive em Deus.


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 09 de Dezembro de 2009, 10:35
Boa noite a todos,

A Doutrina Espírita nos ensina que somos Espíritos em estágio de evolução.

No início da caminhada evolutiva, estavamos na condição de simples e ignorantes, e através das reencarnações que se operam ao longo do tempo, evoluímos em inteligência e sentimento, entretanto, o crescimento e a renovação depende do esforço pessoal.

Vale a pena ler a obra "A Gênese", de Allan Kardec, é bem elucidativo todo o Capítulo XI, que trata da Gênese Espiritual, sendo que, a partir do ítem 17, cuida, especificamente, da encarnação dos espíritos e reencarnações.

Abraços fraternos,
Nem mais Edna.

Beleza ;D ;D ;D ;D ;D
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 09 de Dezembro de 2009, 10:41
Oi pessoal existem pessoas que não acreditam em reencarnação por causa deste texto.
o que voces responderiam para este pedaço de texto:

Assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, e depois disso o juízo”.
(Hebreu 9:27).

Eu respondi isto, o que voces acham?

Você ou vocês não podem tirar uma pequena parte de um texto e usar da maneira que vocês querem
Se você ler com atenção Hebreus 9 e 10 O sacrifício de Cristo tira os pecados
Talvez você consiga entender que não é o ato mecânico que só porque Jesus morreu nos estamos livres do pecado, livres de nossos erros cometidos
Se não o que seria daqueles que pecaram de pois da morte de Jesus?
Talvez você consiga entender que o que Jesus fez foi mostrar o que nos precisamos fazer para nos livrarmos dos pecado para conseguirmos o perdão de Deus mesmo que isso custe nossa vida.
Nessa carta aos Hebreus Paulo quis dizer que não adianta oferecer sacrifícios de animais para nos livrarmos dos pecados e que Deus não quer mais sacrifícios de animais para isso, mas Deus quer que nos façamos a sua vontade ( a vontade de Deus) como Jesus fez, apenas isso nos livra do pecado.
Se formos fazer uma interpretação dessa forma podemos também interpretar que Paulo estava errado quando disse isso:
Assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, e depois disso o juízo”.
(Hebreu 9:27).
Porque?
Como estaria destinado ao homem morrer só uma vez se Jesus ressuscitou Lazaro, ele morreu uma vez ai Jesus ressuscitou-o-o e depois morreu uma segunda vez. Isso provaria que Paulo estava errado porque Lazaro morreu 2 vezes. Você compreende do porque nos não podemos pegar uma minúscula parte de um texto e usar-la para outra coisa que nem ao menos esta relacionada com o texto( o texto fala que é para substituir sacrifícios de animais pelo exemplo de Jesus e não sobre reencarnação)
Leia mais a bíblia e você vai ver que na parte do novo testamento Jesus fala sobre reencarnação e claro que ele não usa a palavra reencarnar mas ele fala:
(Mateus 17.10-13).
Por que dizem, pois, os escribas que é mister que Elias venha primeiro?  Jesus lhe respondeu: Certamente Elias virá primeiro, e restaurará todas as coisas. Mas digo-vos que Elias já veio, e não o conheceram, mas fizeram-lhe tudo o que quiseram. Assim, farão eles também padecer o Filho do homem. Então entenderam os discípulos que lhes falara a respeito de João Batista”.
 
Isso e o mesmo que reencarnar
 
Muita paz muito amor em nossa mente em nosso coração

Olá Luz

Deu e bem a sua contribuição para o debate :-* :-* :-*

Nesta parte.."Assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, e depois disso o juízo”.
(Hebreu 9:27).

Diria que está certo(tudo depende como olhamos para as coisas), porque o Homem só morre uma vez, mas o espírito que habita o corpo, esse é eterno...
Nota: O corpo depois de morrer,transforma-se na terra em pó, este nunca mais pode voltar a ter vida, como é lógico. ;) ;) ;) ;).

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 09 de Dezembro de 2009, 10:45
bom dia a todos!!!!
gostaria de saber se alguem tem algum material cientifico na comprovação da reecarnação.
obgdo!!!
Olá Rosélio

Neste tópico, lá atrás, deixei alguma coisa a explicar o que a ciência diz em relação á reencarnação.No entanto se procurar na net em " evidências cientificas em relação á reencarnação" vai encontrar algum material de estudo.Como sabe ainda estamos num estado de estudo, mas apesar da ciência encontrar algo, comprovar para eles é necessário muita coisa, mas já há algo. Willians Croks, Arsakov, Brian Wise, são alguns dos cientistas que estudaram a comprovação do espirito, além do corpo, procure por aí que acho que encontra algo.(Não sei se os nomes estão bem escritos). Mas hoje ao nível da Física Quântica há alguma coisa , procure e vai encontrar.
Espero ter auxiliado, porque para mim, é uma área(ciência) que não domino.

SAUDAÇÕES FRATERNAS

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 09 de Dezembro de 2009, 10:54

Olá!

citar
" Nota: O corpo depois de morrer,transforma-se na terra em pó, este nunca mais pode voltar a ter vida, como é lógico. "

------------------------------

Olá amigo hcancela, esta frase sua não está correcta.

Porque depois que o corpo se desintegra na terra vai incorporar, voltar a ter vida, em muitos outros corpos. Animais, plantas, etc.

Tudo se transforma, não existe morte.

Namasté

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 09 de Dezembro de 2009, 11:00

Olá!

citar
" Nota: O corpo depois de morrer,transforma-se na terra em pó, este nunca mais pode voltar a ter vida, como é lógico. "

------------------------------

Olá amigo hcancela, esta frase sua não está correcta.

Porque depois que o corpo se desintegra na terra vai incorporar, voltar a ter vida, em muitos outros corpos. Animais, plantas, etc.

Tudo se transforma, não existe morte.

Namasté


Está certo amigo

Disse em forma figurada, porque mesmo o pó que é terra diluída,  vai voltar á terra como terra. ;D ;D ;D ;DFoi um trocadilho.Obrigado.

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Luzceano em 09 de Dezembro de 2009, 11:08
Olá a todos

Luzceano. Mais alguns artigos para complementar seu raciocínio.


Oi pessoal existem pessoas que não acreditam em reencarnação por causa deste texto.
o que voces responderiam para este pedaço de texto:

Assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, e depois disso o juízo”.
(Hebreu 9:27).




    A passagem de Hebreus 9, 27 é citada inúmeras vezes, como argumento contra a Reencarnação. Se Paulo estivesse querendo dizer que temos uma só vida aqui na Terra, por que ele então, não disse assim : Ao homem está determinado VIVER uma só vez ? No Novo Testamento é narrada a ressurreição da filha de Jairo, do filho da viúva de Naim e de Lázaro. Se de fato houve essas ressurreições, vale dizer que Eles morreram DUAS vezes !!! E aí, como ficamos diante da afirmativa citada ?
    E se eles não morreram duas vezes, temos que procurá-los para colocar esses indivíduos no Guinness, o Livro dos Records, pois a essas alturas, eles teriam mais de 2.000 anos !
    Também  não se pode citar, de que essas foram as exceções à Carta de Paulo aos Hebreus ...
    Exceções ? Ora, não são só três. Essas são só as mais conhecidas. Como se não bastasse, há na Bíblia a narrativa de 8 (oito) casos de ressurreição ( retorno do espírito ao corpo que jazia morto ).

Detalhes Adicionais
3 (três) ocorreram no Velho Testamento : O primeiro está no I livro dos Reis, no capítulo 17, versículos 21 e 22 ; o segundo, no II livro dos Reis, no capítulo 4, versículos 32-37 ; e o terceiro, também no II livro dos Reis, no capítulo 13, versículos 20 e 21.
Os outros 5 (cinco) casos são narrados no Novo Testamento. Três deles foram realizados por Jesus, e os outros 2 foram realizados por Pedro e por Paulo, respectivamente, narrados nos Atos dos Apóstolos, capítulo 9, versículos 36-42, e capítulo 20, versículos 7-12. Os realizados por Cristo são citados em Mateus, capítulo 9, versículos 18-25; Lucas, capítulo 7, versículos 11-17 e João, capítulo 11, versículos 1-43.
Não restam dúvidas de que esses oito casos de ressurreição contrariam a passagem de Hebreus 9,27. Todavia, a Reencarnação não vai de encontro ao referido versículo, que é a pura expressão de uma Lei Divina irrevogável : A morte do corpo físico dá-se uma única vez e é um fenômeno irreversível.
2 anos atrás

    Pode-se, então, concluir que Deus abriu oito exceções a uma de Suas Leis ??? Ora, não é a verdade, porque a concessão de privilégios é atitude própria dos seres imperfeitos, como nós, os homens, mas não dos seres perfeitos, como Deus. É uma questão simples, de raciocínio lógico. Deus é imutável porque é perfeito, pois a onisciência é um de Seus atributos. Portanto, se Ele abre exceções, deixa de ser imutável. E se privilegia somente 8 seres humanos com uma segunda vida, no mesmo corpo de carne e no mesmo período terreno, está agindo com parcialidade, quando sabemos muito bem que Deus é um Ser imparcial, porque trata a todos igualmente. As desigualdades que existem no mundo são conseqüências dos atos e pequenes dos homens.

    Ademais, Paulo, não estava de forma alguma combatendo a Reencarnação, pois não é o contexto dessa narrativa. Mas, por outro lado, não deixa de ser uma verdade, já que o corpo que possuímos em cada Reencarnação, realmente morre somente uma vez.
    E fazemos o juízo de nossos atos da vivência da reencarnação. Erros e acertos.

Texto encontrado neste site: Não fui eu quem escrevi. Mas tem muitas verdades aqui.

http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20070727223347AAwCufE (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL2JyLmFuc3dlcnMueWFob28uY29tL3F1ZXN0aW9uL2luZGV4P3FpZD0yMDA3MDcyNzIyMzM0N0FBd0N1ZkU=)


Obrigado Siegmund Beulke 
 
pela complementação muito boa

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Victor Passos em 09 de Dezembro de 2009, 15:14
Ola muita paz e harmonia companheiros

Pesquisas Científicas Sobre Reencarnação


O jornalista Tom Shroder, autor do livro Almas Antigas, acompanhou as pesquisas do dr. Ian Stevenson sobre reencarnação. Ele falou conosco a respeito de seu trabalho, sobre a resistência da ciência em investigar o assunto e como sua vida se transformou após esse contato com o tema.

No Brasil, as pesquisas científicas sobre reencarnação têm sido realizadas principalmente pelo dr. Hernani Guimarães Andrade e pelo dr. João Alberto Fiorini, cujas investigações vêm sendo publicadas pela Espiritismo & Ciência. Nos EUA, a linha de frente dessas pesquisas está a cargo do dr. Ian Stevenson, médico psiquiatra que há décadas vem coletando relatos de possíveis casos de reencarnação em todo o mundo.

Quem quiser conhecer melhor o trabalho do cientista norte-americano, vai encontrar informações muito interessantes no livro Almas Antigas (Ed. Sextante). É mais uma boa oportunidade para se discutir a participação da ciência e as investigações com metodologia científica sobre a reencarnação.

O livro foi escrito pelo jornalista Tom Shroder – editor do conceituado jornal norte-americano The Washington Post – e apresenta as pesquisas de Stevenson, a quem o jornalista acompanhou em diversas viagens pelo mundo. Entre outras coisas, o que o livro mostra é que o pensamento científico só tem a ganhar se conseguir se abrir para novas possibilidades. Além disso, existem cientistas de peso realmente preocupados com questões que, até pouco tempo atrás, eram consideradas como pertencentes apenas ao campo do espiritualismo. O próprio dr. Stevenson, ainda que pouco fale publicamente sobre o tema, deixou bem claro que não se importa com o que os colegas cientistas possam pensar a respeito de seu trabalho, uma vez que está plenamente consciente de que vem agindo com o maior rigor científico possível.

Também é preciso que se diga que, nos últimos tempos, vários cientistas têm demonstrado um interesse verdadeiro em aproximar a ciência de conceitos espiritualistas milenares – mesmo que isso tenha ocorrido mais no aspecto teórico e conceitual. O resultado dessa aproximação tem sido, em muitos casos, a descoberta de noções que já existem há centenas ou milhares de anos, e que só recentemente a ciência tem conseguido conceber e desenvolver.

O caso do dr. Stevenson talvez seja apenas mais claro, mais nítido, uma vez que ele foi a campo recolher testemunhos, e suas pesquisas parecem ter ido mais longe do que a maioria dos cientistas. Recusando-se a se apoiar apenas em teorias, ele passou trinta e sete anos viajando pelo planeta, coletando testemunhos de crianças que alegam ter lembranças nítidas de outras vidas. Não é um procedimento inédito, mas a diferença é que nenhum dos casos estudados estava sob influência de hipnose, da mesma forma como as informações fornecidas podiam ser facilmente verificadas, uma vez que se referiam a existências passadas, porém recentes, e não distantes no tempo, como a Idade Média ou o antigo Egito.
Sem Dogmatismo

Segundo Shroder, um dos aspectos marcantes em Stevenson e que chamou sua atenção é sua postura absolutamente pé-no-chão, verificando minuciosamente as informações obtidas nas entrevistas. E também, quando passou a pesquisar a obra do cientista, o jornalista percebeu que outros cientistas em várias partes do mundo o tinham em alta consideração, apesar de seu nome ser muito pouco conhecido fora do meio acadêmico.

Stevenson jamais deixou de considerar as possibilidades contrárias, aquelas que poderiam deitar por terra qualquer realidade do fenômeno da reencarnação: como, por exemplo, se os pais das crianças interrogadas pudessem, mesmo inconscientemente, estar passando informações a elas. Quando Shroder perguntou a Stevenson sobre essa possibilidade, ele simplesmente respondeu: “Essa idéia nunca deixa de assombrar meus pensamentos”. Em outras palavras, não se trata, em hipótese alguma, de uma pesquisa viciada, com uma só direção, mas que está sempre levando em consideração todas as variáveis possíveis.

O pesquisador também vê, com uma clareza raramente encontrada, os problemas pelos quais a ciência passa atualmente. Já em 1989, em palestra proferida na Southeastern Louisiana University, ele dizia: “Para mim, tudo em que os cientistas acreditam agora está aberto a mudanças, e eu fico consternado ao perceber que muitos aceitam o conhecimento atual como algo imutável”. E mais: “Se os hereges pudessem ser queimados vivos nos dias de hoje, os cientistas – sucessores dos teólogos, que queimavam qualquer um que negasse a existências das almas no século XVI – hoje queimariam aqueles que afirmam que elas existem”. Uma postura confirmando a suspeita de muitos de que a ciência, em vários aspectos, tornou-se tão dogmática quanto as religiões dos séculos passados, tornando-se uma espécie de religião moderna.

Formado em medicina no Canadá pela Universidade McGill em 1943, Stevenson se especializou em psiquiatria e, em 1957, tornou-se chefe do departamento de psiquiatria da Escola de Medicina da Universidade de Virgínia, onde começou a estudar crianças que se lembravam de existências passadas e se dedicou totalmente à pesquisa de fenômenos paranormais. Quando Tom Shroder começou a investigar as publicações científicas à procura de referências sobre o trabalho do dr. Ian Stevenson encontrou, ao lado de cientistas que não aceitavam as provas de Stevenson sobre reencarnação, uma série de pesquisadores que o consideravam um precursor, um homem que iniciou investigações científicas em temas que, até então, eram considerados tabus. Um deles chegou a compará-lo a Galileu, o que talvez não seja tão exagerado, uma vez que hoje em dia também é preciso coragem para enfrentar o dogmatismo da comunidade científica.
Outra Postura

Talvez alguma coisa esteja realmente mudando na ciência. A quantidade de estudiosos investigando casos ligados à paranormalidade vem aumentando, e a postura de importantes teóricos tem reforçado esses posicionamentos. É verdade que esse não é um movimento tão recente, tendo começado com o pensamento de Fritjof Capra e, mais recentemente, ganhando o apoio de cientistas importantes como Ilya-Prigogine, que estabelece paralelos consistentes entre a antiga filosofia hindu e as modernas teorias da física quântica – capazes de serem aplicadas com sucesso na explicação de assuntos cabeludos, como a reencarnação, fenômenos parasicológicos, a existência de universos paralelos e dimensões alternativas de realidade.

Mas não há dúvida de que, para a ciência, em seus aspectos mais ortodoxos, o que conta é a experimentação, a existência de provas conclusivas, a possibilidade de repetir experiências em ambientes, situações e momentos diversos. Stevenson, como qualquer cientista moderno que conhece o terreno em que está pisando, sabe que existem temas de pesquisa que simplesmente não se encaixam nessas exigências. Ele viajou para a Índia, para o Oriente Médio e muitos outros locais coletando informações, entrevistando as crianças e anotando os dados por elas fornecidos, para só depois partir numa verdadeira investigação policial e reconstituir a vida passada à qual elas se referiam. Isso não pode ser repetido num laboratório.

Assim como se referiu à afirmação de que a alma existe como algo capaz de levar uma pessoa à fogueira – senão literal, pelo menos metaforicamente –, ele também citou uma experiência controlada para verificar a possibilidade da existência dessa parte imaterial do ser humano. Um homem à beira da morte foi colocado numa cama em cima de uma balança. No momento em que morreu, verificou-se que o peso registrado na balança não foi alterado. Assim, se a alma existe e sai do corpo no momento da morte física, certamente ela não tem peso. É uma tentativa até mesmo ingênua, uma vez que estamos falando de valores completamente diferentes, que vão requerer dos cientistas posturas e modos de pensamento muito distantes daqueles aos quais estão eles acostumados.

Na entrevista a seguir, Tom Shroder fala mais sobre seu trabalho com o dr. Ian Stevenson.

O fato de você deixar de ser um cético e passar a acreditar na veracidade da reencarnação alterou a forma como você encara a vida?

Primeiramente, quero dizer que meu entendimento básico sobre o assunto não mudou. Eu me aprofundei no trabalho de Ian Stevenson com um desejo de examinar seus métodos – para ver as evidências em primeira mão e avaliar sua metodologia e conclusões. Nunca me impressionei com crenças em fenômenos paranormais baseado apenas no desejo de acreditar em algo fantástico ou na sensação de que “tem de existir algo mais”.

Isso posto, antes de minhas experiências com o dr. Stevenson, eu não tinha encontrado nenhuma “evidência” sobre a possibilidade da reencarnação que resistisse a tanto escrutínio. Eu estava, sim, muito aberto à possibilidade de que, vistos de perto, os casos de Stevenson poderiam não ser convincentes. Ao estudar esses casos, percebi que uma série de perguntas clamava por respostas:

1 – As crianças realmente haviam feito declarações espontâneas sobre terem tido uma identidade prévia, com informações específicas sobre essa identidade?; 2 – As coisas ditas pelas crianças realmente descreviam a vida de uma determinada pessoa falecida que pudesse ser identificada?; 3 – Existia alguma possibilidade da criança ter obtido aquela informação de uma maneira normal?; 4 – Poderia haver algum motivo, consciente ou não, para que a testemunha estivesse mentindo ou fabricando seus relatos?; 5 – O dr. Stevenson estava conduzindo suas pesquisas de maneira objetiva e razoável?; 6 – As evidências eram fortes o bastante para suscitar alguma outra possibilidade alternativa?

Eu não previ como seria afetado emocionalmente se, depois de considerar os trabalhos de Stevenson cuidadosamente, eu fosse obrigado a concluir que não havia uma explicação normal para tudo que as crianças estavam dizendo e fazendo. Por “explicação normal” eu quero dizer qualquer uma que exclua forças ou processos atualmente desconhecidos da ciência. Quando cheguei a essa conclusão, achei muito difícil aceitar. E ainda acho. O maior impacto das constatações em minha vida foi poder vislumbrar em que grau os seres humanos se enganam acreditando entender seu lugar no Universo. Os rápidos avanços da ciência e tecnologia criam a impressão de que estamos nos aproximando de todos os mistérios do mundo. Minha experiência com Stevenson me fez confrontar o fato de que os mistérios do mundo são muito maiores do que aquilo que conhecemos. Se ninguém entende as bases da consciência, de onde ela vem ou mesmo qual é sua natureza (e NINGUÉM entende isso), por que devemos nos surpreender quando certas anomalias surgem em volta dela?

Como foi feito o acompanhamento dos trabalhos do dr. Stevenson?

Stevenson estudou esses casos como um detetive policial. Ele seguiu relatos iniciais até à fonte, entrevistou testemunhas em primeira mão, examinou e, em alguns casos, cruzou informações identificando testemunhas que pudessem corroborar ou discordar de um testemunho-chave. Ele confrontou testemunhos verbais com registros escritos sempre que possível, considerou razões prováveis para uma mentira, ou auto-ilusão, buscou caminhos normais através dos quais a criança poderia ter obtido conhecimento sobre a identidade de uma possível vida passada, buscou conexões ocultas entre a criança e sua família com a família da pessoa falecida. Não apenas isso: um colega de Stevenson aplicou testes psicológicos nas crianças que fizeram relatos sobre vidas passadas e, depois, comparou-os ao teste de crianças comuns. Notavelmente, não surgiu qualquer grau de patologia psicológica naquelas que falavam sobre existências anteriores. Elas se mostraram saudáveis, um pouco mais inteligentes e menos sugestionáveis do que a média. Seus professores as consideraram bem ajustadas, mas os pais não muito. É possível entender que os pais de uma criança que afirme não pertencer àquela determinada família tenham dificuldades para lidar com ela.

Você disse que chegou até as pesquisas do dr. Ian Stevenson por meio de uma matéria sobre o dr. Brian Weiss. Em que, exatamente, diferem as pesquisas e resultados obtidos por um e por outro?

Os livros de Weiss falam sobre lembranças de supostas vidas passadas de adultos sob efeito da hipnose. Tais casos não possuem os fatos que tornaram os casos de Stevenson – lembranças espontâneas de crianças pequenas – mais convincentes. Por um lado, os casos de hipnose freqüentemente lidam com vidas em um passado distante, tornando quase impossível confrontá-los com a vida de qualquer pessoa historicamente verificável. Os detalhes na “memória” dos pacientes sob hipnose tendem a ser genéricos, do tipo que qualquer adulto poderia obter em livros de História ou filmes, e repetir como parte do exercício hipnótico. Afinal, pacientes sob hipnose são instruídos a relaxar e deixar sua imaginação assumir o controle. Nenhum dos casos de Weiss mostrou qualquer paciente transmitindo informações que não pudessem ter sido obtidas em livros ou filmes. Assim sendo, por que acreditar que tais pessoas estejam falando sobre vidas passadas verdadeiras e não apenas usando a imaginação para se colocar num cenário imaginado? As crianças de Stevenson, por outro lado, fornecem relatos específicos sobre um passado recente. Quando você tem casos em que crianças bem jovens fazem muitas afirmações específicas sobre nomes, lugares, datas e eventos que batem com a vida de uma pessoa recém-falecida e comprovadamente estranha à família daquela criança, isso não pode ser facilmente explicado.

A que você atribui a resistência da ciência para se aprofundar em qualquer pesquisa referente à reencarnação ou à sobrevivência do espírito após a morte?

Três problemas: 1 – Esse tipo de pesquisa não permite investigação laboratorial. O tipo de fenômeno – declarações espontâneas – não pode ser repetido de maneira programada, ou visto através de um microscópio. Tais casos só podem ser investigados como se faria com um crime, ou processo legal – com entrevistas, cruzando informações de várias testemunhas com evidências documentadas. Embora isso possa ser feito com bastante cuidado, alguém sempre pode descartar o caso como “evidência fantasiosa” e, portanto, não-confiável; 2 – Há uma total falta de evidência sobre qualquer mecanismo através do qual a reencarnação se tornaria possível. Stevenson de modo nenhum afirma poder detectar, com instrumentos objetivos, qualquer tipo de “alma” que estaria trazendo lembranças e atributos pessoais de um certo corpo físico, e tampouco aponta qualquer evidência de forças através das quais uma alma, se existir, possa se transferir de um corpo para outro; 3 – Há sempre um conservadorismo na ciência, uma tendência para não encarar com seriedade qualquer evidência que desafie o atual entendimento de como o mundo funciona. Infelizmente, com frequência, isso se traduz como falta de vontade para até mesmo considerar tal evidência.

Muitos criticaram os casos de Stevenson sem nem ao menos se darem ao trabalho de examiná-los. Se isso acontecesse, essas pessoas descobririam que crianças de todas as partes do mundo estão fazendo relatos extraordinários. Deveria ser natural alguém desejar saber o que está fazendo com que elas digam tais coisas. Ninguém está afirmando que Stevenson descobriu a melhor maneira possível para examinar tais casos. Talvez exista um modo melhor. Eu sei que nada gratificaria mais o doutor do que alguém lhe dizer qual é.
Na Índia

Trinta e sete anos após iniciar suas pesquisas na Índia, o dr. Stevenson voltou ao país em companhia de Tom Shroder para investigar o caso de uma menina de sete anos chamada Preeti. Quando foram à sua casa, o pai, Tek Ram, disse que assim que aprendera a falar, Preeti tinha afirmado para os irmãos: “Essa casa é sua, não é minha. Esses são os seus pais, não os meus”. Depois dissera à irmã: “Você só tem um irmão, eu tenho quatro”. Disse ainda que se chamava Sheila, e deu os nomes de seus "verdadeiros" pais, implorando para ser levada para casa, na cidade de Loa-Majra, onde Tek Ram e a esposa nunca tinham estado. Eles disseram para ela parar de falar bobagens e ignoraram o caso.

Mas, aos quatro anos, Preeti pediu ao vizinho, um leiteiro, que a levasse para a vila. O leiteiro repetiu a história da menina para uma mulher que havia nascido em Loa-Majra e perguntou se ela conhecia alguém com os nomes que a menina disse que seus pais tinham, e se eles tinham perdido uma garota chamada Sheila. A mulher respondeu que conhecia, e que a filha deles, Sheila, tinha sido morta, atropelada por um automóvel.

A história chegou até a vila e o pai da menina morta foi visitar Preeti. Segundo Tek Ram, ela reconheceu o homem e, mais tarde, quando foi até Loa-Majra, reconheceu outras pessoas.

Quando lhe perguntaram como tinha morrido, Preeti disse: “Caí do alto e morri”. Quando lhe perguntaram como tinha ido parar naquele lugar, ela respondeu: “Estava sentada à beira do rio. Estava chorando. Não conseguia achar uma mamãe, então, vim para você”. O que não batia com a fala de Preeti era o fato dela dizer que havia caído do alto e morrido, quando se sabia que Sheila tinha sido atropelada. Dias depois, Stevenson e Shroder puderam passar por Loa-Majra e o jornalista ficou sabendo que um relatório sobre a morte de Sheila dizia que ela tinha sido jogada a mais de três metros de altura. Outro detalhe que chamou a atenção é que, no acidente, Sheila tinha se machucado na coxa, e Preeti apresentava uma marca de nascença no mesmo local.

Gilberto Schoereder
Como cientista responsável que é, o dr. Stevenson reconhece a possibilidade do caso ser explicado por outras teorias que não a reencarnação, mas salienta que, muitas vezes, as únicas evidências possíveis de serem coletadas são aquelas baseadas na memória das pessoas.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Victor Passos em 09 de Dezembro de 2009, 15:17
Ola muita paz e harmonia

Experiências científicas Sugerem Haver Reencarnação

Dr. Ricardo Di Bernardi

 
 
O autor francês Léon Denis, no livro O Problema do Ser do Destino e da Dor, no capítulo XIV, intitulado as Vidas Sucessivas - Provas Experimentais, apresenta diversos relatos de regressão hipnótica em indivíduos sensitivos, denominados pelos pesquisadores “sujets”. As mais interessantes e volumosas pesquisas comentadas pelo autor são de Albert de Rochas que escreveu a preciosa obra Les Vies Sucessives.
 
Nas experiências desenvolvidas pelo pesquisador, conseguiu-se retroagir os “sujets” a diversas encarnações pretéritas e colher vasto material em termos de documentação.
 
Ian Stevenson catedrático de neurologia e psiquiatria na Universidade de Virgínia, EUA, escreveu a obra Twenty Cases Sugestive of Reincarnation. Na citada obra, o autor investiga inúmeros casos, mas seleciona vinte mais evidentes em termos do renascimento. Observamos o título cauteloso de “casos sugestivos...”
 
Na realidade, em todos os continentes, em dezenas de Universidades ou em instituições científicas de parapsicologia, psicobiofísica e outras áreas, se estuda e documenta a reencarnação.
 
O psicólogo clínico norte-americano Morris Netherton desenvolveu uma técnica denominada Terapia das Vidas Passadas. Há por parte de muitos psicólogos, inclusive do Brasil, a preferência pelo nome terapia de vivências passadas, para desvincular filosoficamente ou mesmo religiosamente do conceito de reencarnação. Isto por que os terapeutas têm como absolutamente desnecessário ou indiferente crer ou não crer nas vidas pretéritas para que o tratamento beneficie o paciente.
 
O Dr. Netherton, apesar da reação cética de muitos segmentos da Psicologia, tem logrado obter inúmeros adeptos entre profissionais sérios e competentes.
 
No Brasil, foi fundado o Instituto Nacional de Terapia de Vivências Passadas (INTVP), entidade de caráter científico-cultural, sem conotação ou vínculo religioso e filosófico de qualquer espécie.
 
A Terapia Regressiva de Vivências Passadas, para adaptarmos a denominação preferida pelo órgão oficial (INTVP), é um recurso psicoterápico que utiliza como método a regressão de memória, pelo qual o paciente permite que superficialize, ao seu consciente atual, ocorrências traumáticas do passado recente ou remoto (isto é, desta ou de outras encarnações), que estavam arquivadas ou bloqueadas no seu inconsciente gerando-lhe distúrbios psicológicos.
 
“A evidência das vidas passadas e sucessivas é facilmente detectável por esta técnica terapêutica”.
 
A TVP tem embasamento científico que é reconhecido por grande número de terapeutas, médicos ou psicólogos, conceituados e idôneos, do exterior e do Brasil.
 
Na realidade, regressão de memória já era praticada pelos egípcios 3000 anos antes de nossa era. No entanto, só após os trabalhos de Morris Netherton esta abordagem terapêutica se divulgou. No Brasil, só a partir de 1980 foi introduzida pelo casal Prieto Perez, através de ciclos de estudos, seminários para profissionais e Work-Shops realizados por Netherton, bem como a publicação do seu livro em português, “Vidas Passadas, em Terapia”.
 
O INTVP visa elaborar cursos de especialização para médicos, e psicólogos graduados no mínimo há um ano, devidamente registrados em seus Conselhos de Classe. Forma profissionais de alto nível, que atuam com conhecimentos sólidos na área de regressão de memória exclusivamente para fins terapêuticos.
 
Todo médico consciente está atento às conquistas que possam ampliar seus recursos técnicos. A existência de um novo método terapêutico obtendo resultados expressivos passa a chamar a atenção. Isto vem ocorrendo com a TVP.
 
Nesta terapia, observa-se que todo trauma psicológico o paciente associa a um dano físico ocorrido na vida anterior ou a um sofrimento psíquico que vivenciou em estâncias pretéritas, muitas vezes longínquas. Espírito ou mente com o corpo interagem constantemente e os registros permanecem nos arquivos espirituais ou seja, arquivos do inconsciente.
 
A evidência das vidas passadas e sucessivas é facilmente detectável por esta técnica terapêutica.
 
Quase invariavelmente, os pacientes chegam à conclusão de que seus tomentos mentais atuais podem ser explicados com precisão por uma situação física de uma encarnação pretérita.
 
Exemplificando: uma pessoa que possua importante fobia por alturas descobrirá, recorrendo a vidas passadas, situações em que sofreu muito ou morreu em decorrência de acidentes por queda de locais altos. As quedas das vidas anteriores poderiam ser interpretadas como criações ou fantasias do inconsciente, mas a evidência palingenésica maior está em função dos dados minuciosos fornecidos pelo paciente. À medida que ele descreve a situação não o faz maquinalmente, mas vivenciando intensamente, de forma emocional, em prantos, gemidos ou até gritos em certos casos.
 
O paciente regredido descreve a época, o lugar, as condições e a linguagem envolvendo os fatos ocorridos na vida anterior. Como os detalhes podem ser importantes no processo terapêutico, há riqueza de dados que podem ser recolhidos por esta técnica.
 
Todos os casos do livro Vidas Passadas, em Terapia são belíssimos, tanto do ponto de vista do aspecto palingenésico (reencanacionista), como sob o ponto de vista clínico. Citaremos, de passagem, apenas o caso de Henry Aiken, no capítulo 6, intitulado: Problemas Sexuais Masculinos. Trata-se de um caso, aliás muito comum, de ejaculação precoce. O paciente atribuía, inclusive, seus dois divórcios e a sua atual crise de casamento a esta dificuldade.
 
Durante as sessões de TVP, ficou evidenciada a sensação inconsciente, ou medo, de ser observado por outrem no momento do ato sexual. De forma aparentemente irracional, parecia que as relações necessitavam de ser rápidas, embora conscientemente não as desejasse desta forma.
 
Henry Aiken, regredido a vidas anteriores, vê-se como escravo negro, traficado na África e comprado na América, onde é escolhido como reprodutor. Obrigado a inúmeras relações sexuais por dia, rápidas e sob a ameaça de feitor, escuta a frase: Rápido! Rápido! Faz se quer continuar vivendo! Há, no relato do autor, uma infinidade de dados e correlacionamentos estabelecidos entre as situações psicológicas de Henry Aiken com seus traumas vivenciados nas vidas anteriores. Deixaremos ao leitor a surpresa de constatar os detalhes da história ao ler o livro citado. São surpreendentes e lógicos.
 
Há quem se refira à Parapsicologia como uma ciência que representaria uma outra tese a respeito da reencarnação. A Parapsicologia surgiu como herdeira histórica da Metapsíquica, cujo expoente máximo foi Prêmio Nobel de Medicina e Fisiologia, Charles Richet, até o momento da premiação, considerado gênio. Posteriormente, pelo fato de seus trabalhos possibilitarem provar as realidades do mundo espiritual, a sobrevivência e a comunicabilidade dos espíritos, passou a ser considerado “precipitado” em suas conclusões.
 
A prudência e o temor à opinião do meio científico fez com que a Parapsicologia, ao retomar as investigações dos fenômenos inabituais e não explicáveis pelos nossos sentidos convencionais, criasse termos frios, sem qualquer conotação filosófica ou emocional para designar o que estava sendo investigado.
 
“Indivíduos travestidos de parapsicólogos dizerem às crédulas ovelhas, ingenuamente pastoreadas por eles, que a Reencarnação é “explicada” pela Parapsicologia.”
 
Assim, todos os fenômenos são englobados sob a designação de fenômenos psi ou paranormais. Psi é a letra grega escolhida como nomenclatura básica, nada mais. Os fenômenos foram inicialmente subdivididos e agrupados em dois blocos, até o surgimento de um tipo incômodo de fenômeno, que parecia perturbar os investigadores; os fenômenos ligados à morte ou aos mortos. Criou-se então um terceiro grupo para estudá-los.
 
O primeiro grupo de fenômenos Psi, os chamados Psigama, compreende aqueles que se caracterizam por efeitos mentais e não de manifestações físicas. São incluídos neste grupo de fenômenos todos aqueles que relacionam uma mente à outra, ou simplesmente percepções extra-sensoriais a nível mental. É usada a sigla ESP que significa Extra-Sensorial Perception .
 
Os fenômenos ESP são classificados em Psigama Tp ou Telepatia, Psigama Cv ou clarividência e Psigama Pcg ou Precognição, também conhecido como Premonição. Os fenômenos paralelos à Premonição são os de Retrocognição, que comentaremos mais adiante. Voltamos a chamar a atenção para uso das letras do alfabeto grego para as denominações técnicas, sempre na intenção de evitar conotações religiosas ou emocionais nos termos criados. Assim, Psigama é simplesmente a junção da letra psi à letra gama.
 
O segundo grupo dos fenômenos compreende aqueles ligados a efeitos físicos e recebe a designação de fenômenos Psikapa, nome resultante da fusão das letras psi e kapa, simplesmente. Os fenômenos do grupo Psikapa são basicamente a Psicocinesia ou Telecinesia, que seria a ação da mente sobre a matéria. A movimentação de objetos pela ação da força mental seria um exemplo. Cinesia é relativo a movimento. Tele, do grego, é relativo à distância e Psico se relaciona com mente ou alma.
 
O terceiro grupo que mencionamos se refere aos fenômenos ligados à morte ou aos mortos. Tanatologia é a ciência ou mais precisamente a disciplina científica que estuda os fenômenos da morte. A palavra Tanatos do grego se refere à morte, em função disto foi escolhida a letra Theta para este grupo de fenômenos, criou-se assim o termo Psitheta.
 
No entanto, a parapsicologia, apesar de denominar, classificar os fenômenos e ter contribuído muito para provar aos céticos a existência dos mesmos, demonstrando que não são produtos da imaginação de mentes férteis, no sentido pejorativo, nem da ingenuidade crédula, ou ainda simplesmente pura fraude ou engodo, não consegue explicá-los satisfatoriamente. A parapsicologia na realidade ainda engatinha, buscando se posicionar melhor.
 
“Este inconsciente coletivo, tal qual um saco de Papai Noel onde cabe potencialmente tudo que existe e existiu, realmente é demais para uns “pobres limitados” como nós”.
 
Cada fenômeno psi é apenas uma conseqüência, que deve ter uma causa responsável por ele. Como não se logrou obter uma causa claramente identificável, os parapsicólogos criaram o termo “função psi” para responsabilizar ou seja para dar uma causa a cada fenômeno.
 
Assim, é muito simples tapar o sol do esclarecimento com a “peneira furada” das denominações técnicas. Vejamos por exemplo a “explicação” parapsicológica para o fato de alguém ter lido a página de um livro trancado à chave em uma gaveta. Que fenômeno é este? Ora nos respondem os doutos, trata-se “apenas” de um fenômeno psigama do tipo clarividência. Mas o que é clarividência? Simples, trata-se da visão sem ser pelos órgãos visuais, extra-sensorial. Ela existe, está perfeita e cientificamente comprovada por testes que é um fenômeno real como todos os psigama.
 
Até aí concordamos plenamente. E quando fazemos a pergunta chave: A que se deve este fenômeno? Vem a resposta decepcionante: Deve-se “simplesmente” à função psi mais precisamente uma função de clarividência...
 
Quem escuta, parece estar tudo tão bem esclarecido como se cada fenômeno paranormal tivesse já uma causa definida. Não queremos ser excessivamente mordazes em nossa referência a Parapsicologia, e reconhecemos que há inúmeros cientistas sérios e dedicados, percorrendo a árdua trilha das investigações paranormais.
 
Paralelamente, no entanto, o que não podemos deglutir são indivíduos travestidos de parapsicólogos dizerem às crédulas ovelhas, ingenuamente pastoreadas por eles, que a Reencarnação é “explicada” pela Parapsicologia.
 
Assim como no exemplo da clarividência, onde o fenômeno já é aceito cientificamente, há apenas hipóteses parapsicológicas para as causas, as chamadas funções psi, responsáveis pelo mesmo.
 
No que tange à reencarnação, tivemos o espanto de escutar de passagem, um curioso diálogo:
 
- Como os parapsicólogos explicam a reencarnação?
- Muito simples, trata-se de um fenômeno do inconsciente.
 
- Como assim?
- O que ocorre é um fenômeno psigama, já estudado pela Parapsicologia. Mais precisamente, um fenômeno Rcg ou de Retrocognição, quando um indivíduo retroage mentalmente no tempo, ele capta algum tipo de informação que os adeptos da reencarnação dizem ter sido uma outra vida.
 
- Por que ocorre este fenômeno, ou seja, qual a causa do mesmo?
- Simplesmente, devido a uma função parapsicológica chamada função psi. Esta função é mais precisamente uma função psigama Rcg.
 
- E como são obtidas as informações das vidas passadas?
- Fantasias do Inconsciente.
 
- Mas quando elas são tão minuciosas e precisas, podendo ser inclusive documentadas as vidas passadas? Ou ainda, quando fornecem dados preciosos e precisos sobre outras pessoas ou locais que não são do conhecimento de nenhum dos presentes?
- Todos nós temos o Inconsciente coletivo (?) que, como o nome indica, é intercomunicado a todos os outros inconscientes coletivos da humanidade de todos os tempos da história , permitindo que qualquer informação possa nos chegar. Até a vida de uma outra pessoa, existente em época remota pode ser captada e reproduzida em detalhes...
 
- (?)
Pois é... Depois somos nós os reencarnacionistas que vivemos em castelos imaginários!
 
Este Inconsciente coletivo, tal qual um saco de Papai Noel onde cabe potencialmente tudo que existe e existiu, realmente é demais para uns “pobres limitados” como nós.
 
Para alguns, nos porões do inconsciente temos um gênio oculto e adormecido que, se sacudido, o dorminhoco pode elaborar maravilhas... (Que saudades do jornalista Herculano Pires que assim já se expressava) !!!
 
A Retrocognição é considerada como um fenômeno paralelo à precognição. No tempo, tem o sentido inverso. Quando se profetiza, ou se prevê um acontecimento, está se projetando em nosso consciente algo de uma dimensão de tempo mais adiante, ocorrendo a premonição.
 
Na Retrocognição a mente sintoniza com os arquivos energéticos de fatos pretéritos seus e acessa os mesmos trazendo a nível do consciente atual as informações. Graças à retrocognição há uma infinidade de autores que passam a recolher dados concretos sobre a reencarnações passadas.
 
A Parapsicologia, portanto, longe está de ser a adversária temida pelos reencarnacionistas. Pelo contrário, temos muito a agradecer à ciência (séria ) pela documentação cada vez maior dos casos de reencarnação estudados.
 
A propósito, estes agradecimentos e louvores não são extensivos a todos aqueles que manipulam a terminologia técnica da Parapsicologia com finalidades outras que não as de esclarecer...
 
 
 http://www.espirito.org.br/portal/artigos/bernardi/experiencias-cientificas.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3Bpcml0by5vcmcuYnIvcG9ydGFsL2FydGlnb3MvYmVybmFyZGkvZXhwZXJpZW5jaWFzLWNpZW50aWZpY2FzLmh0bWw=)
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Ilana em 09 de Dezembro de 2009, 18:20
Bom Amigo Wan Rar,

Agora sim - você me ajudou! Este o ponto em que reside minhas dúvidas e indagações, já que não consigo olhar o ato de desencarnar como somente o espírito deixar a carne, mas sim, desprender-se  de tudo, ou grande parte, do que ela representa!

abraço fraterno

Ilana
PS Pegue muito no meu pé - quero aprender e apreender.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Siegmund Beulke em 09 de Dezembro de 2009, 18:38
Olá a todos..

Este video representa uma experiência e prova viva da reencarnação.
É uma entrevista com a própria família.
É um policial que era pai e volta após levar um tiro no coração, como filho do seu filho...
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: rwer em 09 de Dezembro de 2009, 18:46
Alô, amiguinhos,

Ilana, achei bem interessante o nome "Wan Rar" .  Só não mudo o meu nome ao lado para Wan Rar porque "Ram" vem das iniciais do meu prenome e "Wer", do sobrenome. Quem sabe...  na próxima encarnação?  :D kkkk

Pronto, Cancela: pelo menos falei de reencarnação. ;)

Abraços,

RW
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Mourarego em 09 de Dezembro de 2009, 18:49
Mais uma prova contundente que até a Igreja estuda a Reencarnação está neste link:
http://www.youtube.com/watch?v=hXsoxnvQd3A (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWhYc294bnZRZDNB)
Moura
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 09 de Dezembro de 2009, 19:12
Olá amigos(as)

Do livro dos Espíritos. :-* :-*

1010 O dogma da ressurreição da carne é a consagração da
reencarnação ensinada pelos Espíritos?

– Como quereis que fosse de outro modo? Como acontece com outras palavras, estas apenas parecem despropositadas aos olhos de certas pessoas quando são tomadas ao pé da letra. É por isso que levam à incredulidade. Mas dai-lhes uma interpretação lógica, e aqueles que chamais livres-pensadores a admitirão sem dificuldade, precisamente
porque raciocinam. Não vos enganeis, os livres-pensadores anseiam e desejam crer. Eles têm, como os outros, e até mais, sede de futuro, mas não podem admitir o que a ciência desmente. A doutrina da pluralidade das existências está de acordo com a justiça de Deus, apenas ela pode explicar o inexplicável; como querer que o seu princípio não esteja na própria religião?

1011 Assim a Igreja, pelo dogma da ressurreição da carne, ensina
a doutrina da reencarnação?

– É evidente. Essa doutrina é, aliás, a conseqüência de muitas coisas que passaram despercebidas e dentro em pouco serão, nesse sentido, reconhecidas. Em breve, se reconhecerá aquilo que o Espiritismo ressalta a cada passo, até mesmo do texto das Escrituras sagradas. Os Espíritos não vêm, portanto, subverter a religião, como alguns pretendem; vêm, ao contrário, confirmá-la, sancioná-la por provas irrecusáveis; mas, como
chegou o tempo de não mais empregar a linguagem figurada, exprimem-se sem alegoria e dão às coisas um sentido claro e preciso, que não possa estar sujeito a nenhuma interpretação falsa. Eis por que, daqui a algum tempo, tereis mais pessoas sinceramente religiosas e crentes do que tendes hoje.
São Luís

A ciência, de fato, demonstra a impossibilidade da ressurreição de acordo com a idéia que se faz dela. Se os despojos do corpo humano permanecessem homogêneos, embora dispersos e reduzidos a pó, ainda se conceberia sua união em um determinado tempo; mas as coisas
não se passam assim. O corpo é formado de diversos elementos: oxigênio, hidrogênio, azoto, carbono, etc. Pela decomposição, esses elementos se dispersam e vão servir à formação de novos corpos, de modo que a mesma molécula, de carbono, por exemplo, terá entrado
na composição de muitos milhares de corpos diferentes (falamos apenas dos corpos humanos, sem contar os dos animais). É possível que determinado indivíduo tenha, talvez, em seu corpo moléculas que pertenceram aos homens das idades primitivas; que essas mesmas moléculas orgânicas que absorveis em vosso alimento provenham talvez do
corpo de um indivíduo que conhecestes, e assim por diante. Estando a matéria em quantidade definida e suas transformações em quantidades indefinidas, como cada um desses corpos poderia se reconstituir dos mesmos elementos? Existe aqui uma impossibilidade material. Não se pode, portanto, admitir racionalmente a ressurreição da carne a não ser como uma figura que simboliza o fenômeno da reencarnação, e então
não há nada mais em choque com a razão, nada que esteja em contradição
com os dados da ciência.
É verdade que, segundo o dogma, essa ressurreição deve acontecer apenas no fim dos tempos, enquanto, de acordo com a Doutrina Espírita, acontece todos os dias. Porém, ainda não existe nesse quadro do julgamento final uma bela e grande figura que esconde, sob o véu da alegoria, uma dessas verdades imutáveis que não encontrará mais incrédulos,
desde que lhes seja restituída a verdadeira significação? Que as pessoas sejam dignas de meditar a teoria espírita sobre o futuro das almas e sua destinação, em relação às diferentes provas que lhes cabe suportar, e se verá que, com exceção da simultaneidade, o julgamento em que serão condenadas ou absolvidas não é uma ficção, assim como
pensam os incrédulos. Destaquemos ainda que aquela teoria é a conseqüência natural da pluralidade dos mundos, hoje perfeitamente admitida, enquanto, conforme a doutrina do juízo final, a Terra passa a ser o único mundo habitado.

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Antonet em 09 de Dezembro de 2009, 19:24
temos alguns casos de reencarnação provadas que são mostrados no youtube http://www.metacafe.com/watch/yt-NGixKr3Y-NA/james_leininger_paranormal_info_about_ww2_pilot/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5tZXRhY2FmZS5jb20vd2F0Y2gveXQtTkdpeEtyM1ktTkEvamFtZXNfbGVpbmluZ2VyX3BhcmFub3JtYWxfaW5mb19hYm91dF93dzJfcGlsb3Qv)
copia este link que da para entrar e ver mais achei legal e na biblia encontramos se não me engano 144000 vezes algo sobre reencarnação.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 09 de Dezembro de 2009, 20:15

Olá amigos!

A minha visão da reencarnação.

A ciência não provou nada ainda, nem com as teorias quânticas. O vaticano não admite, por não interessar ao capitalismo.

A sabedoria da reencarnação é totalmente contrária ao capitalismo.

A informação que o nosso amigo Victor Passos nos deixou hoje é o melhor que existe, mas também não prova nada porque a ciência em geral não a aceita.

Portanto não há nada de concreto.

Mas para quem conhece as obras de Allan Kardec, teoria e pela pratica, não precisa provar nada disso, porque sabe.

E mesmo Allan Kardec diz que é uma doutrina da natureza, e desde sempre, o xamanismo, o budismo, as filosofias orientais, o homem no seu instinto sabe disso, não quer é acreditar.

Duvidas e anseios para provar a existência dos espíritos ou da reencarnação, só existe para quem não sabe ou não acredita, ou para quem tem que ver com os próprios olhos, que é o que faz a ciência, e isso não é possível para o mundo espiritual, que só se pode conhecê-lo pelos seus efeitos.


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: rwer em 09 de Dezembro de 2009, 20:28
Alô, amiguinhos,

Dim-Dim, achei interessante o que falou sobre reencarnação x capitalismo.  Poderia explicar?

Quanto à Doutrina ser da Natureza... é isto mesmo.  De espírita, "reencarnação" só tem o nome (por sinal muito bem dado).

Reencarnação é fenômeno natural em todo o Universo.  Reencarnam minhocas, peixes, espíritas, evangélicos.  Humanamente falando, ninguém escapará de reencarnar, enquanto tiver desejos físicos. ;)

Abraços,
RW
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 09 de Dezembro de 2009, 20:41

Olá!


Amigo Ram-Wer, o sistema esté apoiado no capitalismo, e o capitalismo precisa da ignorância, da hipocrisia, da demagogia, para funcionar. E mais, do medo como o vaticano usou nestes dois mil anos.

A doutrina só precisa de amor e fraternidade em todos os seres da criação.

Se o capitalismo admitisse isto lá se ia os monopólios e os impérios.

A maior potência ainda continua a ser o vaticano, não nos iludamos amigo, com os imperialistas a seus pés.

Tudo passa por aquele crivo, mesmo que apareça um cientista com uma ideia qualquer é calado.

A inquisição e a escravidão estão aí, é é de maneira subtil, camuflada.



Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Aldebaran em 10 de Dezembro de 2009, 00:41
Muito interessante esse estudo e particularmente a preocupação dos que colocaram textos sobre pesquisas científicas sobre reencarnação.
 
Sobre capitalismo, devemos lembrar que os Russos foram pioneiros na exploração e descoberta do perispírito e em  estudos  sobre a reencarnação. Há a estória de um rapaz que tinha estranhas faculdades anímicas e ele foi raptado  por Stalin para este saber como se utilizaria os poderes da mente para o incremento do poder político.

Quem nos narra esses estudos  científicos sobre a reencarnação e os poderes anímicos da mente é Hermínio C. Miranda, em seu livro "Reencarnação e Imortalidade". Hermínio nos mostra como as pesquisas sobre os poderes da "mente" e da reencarnação estiveram ligadas a uma demanda das ambições materiais e do poder, ou seja, se inventou a máquina Kirlian e tudo o mais, não para se cogitar do potencial humano de auto-transcendência moral, mas para que houvesse um meio para se utilizar as potencialidades do Espírito em finalidades de alçada do Materialismo.

Talvez se justifique, portanto, o posicionamento dos Espíritos superiores em "protelar" novas revelações do mundo espiritual e mesmo enviar à Terra Espíritos que teriam condições de comprovar cientificamente a reencarnação e a realidade do Espírito. No meu modo de ver, a humanidade não estaria preparada ainda, para isso.  

abçs,

Renato

 
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Taprobana em 10 de Dezembro de 2009, 02:03
Boa noite.

Que tipo de influencia exerce a matéria na construção dos laços afectivos que constituem o amor fraternal no seio de uma família?

Existe uma questão que frequentemente me assalta o espírito e cuja resposta que a vida me sugere não é coincidente com as conclusões sugeridas por Kardec nomeadamente no capítulo IV do Evangelho Espírita.

O amor fraternal, aquele cuja expressão tem maior significado no seio de uma família é um tipo de sentimento que é partilhado por muitos, talvez por todos os seres vivos.

Assim, e tendo em conta aquilo que conhecemos acerca dos mecanismos biológicos que regulam a vida, os laços de família parecem ser uma consequência da influência que a matéria exerce sobre o espírito, ou seja, independentemente da natureza do espírito que encarna o corpo de um familiar, esses laços são constituídos e o argumento de que nem sempre estão presentes, ou seja, que nem sempre existe uma comunhão fraternal entre familiares parece ser mais um efeito causado pela natureza de excepção de uma inteligência ou de um principio inteligente, do que uma evidencia que contraria esta suspeita, uma vez que a norma da existência de ligações sentimentais entre os elementos de uma família esmaga de forma brutal a excepção acima mencionada.

É completamente incontestável a evidência da reencarnação como suporte justificativo da observação empírica daquilo que a vida é, fortemente reforçada pela forma clara e inequívoca como as escrituras a revelam.

No entanto, concluir que aquilo que constitui uma família em termos biológicos tem correspondência a uma família espiritual constituída e suportada pelos mesmos argumentos provenientes de processos de empatia emotiva e sentimental, parece contrariar de forma evidente aquilo que é o mandamento único de Jesus, ou seja, amar o próximo da mesma forma que amamos a nós mesmo.

É neste momento minha convicção, que os laços de amor fraternal que se estabelecem em torno de uma família, advêm de factores que têm muito pouco a ver com a natureza daquilo que é o objectivo evolutivo do princípio inteligente individualizado, ou seja, sempre que os laços de afectos familiares perduram para além da morte, colocando o bem-estar daqueles com quem simpatizamos acima dos demais semelhantes, é um indício de apego à vida material da mesma família de qualquer uma outra tendência de apego aquilo que a vida é, ou seja, não existe uma libertação daquilo que o ego determina colocando o amor a si mesmo num patamar de evidente preferência em relação aos seus semelhantes.

Taprobana
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Ere em 10 de Dezembro de 2009, 10:22
Olá amigos(as)

Para compensar o link atrás referido(não está lá muito bom ;D ;D ;D ;D
Deixo-vos um video lido sobre reencarnação.


SAUDAÇÕES FRATERNAS

O video do youtube está excelente por sugerir várias fontes de pesquisa, porém muito rápida a passagem de um slide para o outro. Isso dificulta um pouco a reflexão. Entretanto, este link sugerido por você é fantástico e toca diretamente o coração. Obrigada e que Deus abençoe a todos!
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: jmsantos em 10 de Dezembro de 2009, 10:53
Bom dia companheiros

Tenho vindo a companhar este tema com muito interesse mas sem participar.

Como tem sido muito insistente a colocação da passagem "Hebreus 9.27" gostaria de, se possível, obter informação à questão seguinte:
       Quando, a partir de que momento, se é Homem (homem ou mulher), isto é, ser humano?

A resposta a esta questão, penso eu, ajudar-me-á a entender melhor a Reencarnação ou não Reencarnação.

Cumprimentos
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 10 de Dezembro de 2009, 10:54
Boa noite.

Que tipo de influencia exerce a matéria na construção dos laços afectivos que constituem o amor fraternal no seio de uma família?

Existe uma questão que frequentemente me assalta o espírito e cuja resposta que a vida me sugere não é coincidente com as conclusões sugeridas por Kardec nomeadamente no capítulo IV do Evangelho Espírita.

O amor fraternal, aquele cuja expressão tem maior significado no seio de uma família é um tipo de sentimento que é partilhado por muitos, talvez por todos os seres vivos.

Assim, e tendo em conta aquilo que conhecemos acerca dos mecanismos biológicos que regulam a vida, os laços de família parecem ser uma consequência da influência que a matéria exerce sobre o espírito, ou seja, independentemente da natureza do espírito que encarna o corpo de um familiar, esses laços são constituídos e o argumento de que nem sempre estão presentes, ou seja, que nem sempre existe uma comunhão fraternal entre familiares parece ser mais um efeito causado pela natureza de excepção de uma inteligência ou de um principio inteligente, do que uma evidencia que contraria esta suspeita, uma vez que a norma da existência de ligações sentimentais entre os elementos de uma família esmaga de forma brutal a excepção acima mencionada.

É completamente incontestável a evidência da reencarnação como suporte justificativo da observação empírica daquilo que a vida é, fortemente reforçada pela forma clara e inequívoca como as escrituras a revelam.

No entanto, concluir que aquilo que constitui uma família em termos biológicos tem correspondência a uma família espiritual constituída e suportada pelos mesmos argumentos provenientes de processos de empatia emotiva e sentimental, parece contrariar de forma evidente aquilo que é o mandamento único de Jesus, ou seja, amar o próximo da mesma forma que amamos a nós mesmo.

É neste momento minha convicção, que os laços de amor fraternal que se estabelecem em torno de uma família, advêm de factores que têm muito pouco a ver com a natureza daquilo que é o objectivo evolutivo do princípio inteligente individualizado, ou seja, sempre que os laços de afectos familiares perduram para além da morte, colocando o bem-estar daqueles com quem simpatizamos acima dos demais semelhantes, é um indício de apego à vida material da mesma família de qualquer uma outra tendência de apego aquilo que a vida é, ou seja, não existe uma libertação daquilo que o ego determina colocando o amor a si mesmo num patamar de evidente preferência em relação aos seus semelhantes.

Taprobana

Olá Taprobana

Lembras amigo da passagem do Evangelho quando Jesus diz! Quem é o meu pai ou a minha mãe, (em resposta á pergunta dos apóstolos quando chegava Maria).

Nesta frase diz muito amigo,porque neste mundo de provas e expiações e salvo raras as excepções, estamos em família, para reajuste do nosso passado, e o processo da reencarnação é o melhor meio(justiça de DEUS) para nos tornarmos famílias universais como espíritos, nem que seja muitas das vezes com dor; como sabes é no seio da família que existem os maiores inimigos e através da convivência familiar a gente acerta as coisas, né. ;) ;) ;)

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Victor Passos em 10 de Dezembro de 2009, 11:06
Ola muita paz e harmonia companheiros

  Tenho estado a acompanhar de perto esta proliferação de justificações da reencarnação, onde cada um quer mostrar e quase que justificar a sua realidade...Interessante verificar que os Espiritas ainda parecem ter duvidas , com tal busca de justificativas!
   O Evangelho tem la todas essas Justificativas;
O [3]
   

1 Ora, havia entre os fariseus um homem chamado Nicodemos, um dos principais dos judeus.
   

2 Este foi ter com Jesus, de noite, e disse-lhe: Rabi, sabemos que és Mestre, vindo de Deus; pois ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não estiver com ele.
   

3 Respondeu-lhe Jesus: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.
   

4 Perguntou-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? porventura pode tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer?
   

5 Jesus respondeu: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus.
   

6 O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito.
   

7 Não te admires de eu te haver dito: Necessário vos é nascer de novo.
   

8 O vento sopra onde quer, e ouves a sua voz; mas não sabes donde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito.
   

9 Perguntou-lhe Nicodemos: Como pode ser isto?
   

10 Respondeu-lhe Jesus: Tu és mestre em Israel, e não entendes estas coisas?
   

11 Em verdade, em verdade te digo que nós dizemos o que sabemos e testemunhamos o que temos visto; e não aceitais o nosso testemunho!
   

12 Se vos falei de coisas terrestres, e não credes, como crereis, se vos falar das celestiais?

  A idéia de que João Batista era Elias e de que os profetas podiam reviver_na_Terra se nos depara em muitas passagens dos Evangelhos. Se fosse errônea essa crença, Jesus não houvera deixado de a combater, como combateu tantas outras. Longe disso, ele a sanciona com toda a sua autoridade e a põe por princípio e como condição necessária, quando diz: "Ninguém pode ver o reino de Deus se não nascer de novo." E insiste, acrescentando: Não te admires de que eu te haja dito ser preciso nasças de novo.

[65 - Capítulo IV item 5 - página 85]........e por ai fora....

 Fazemos tantas investidas na busca de entender a reencarnação, quando se nós como individualidades as temos presentes a cada instante, quem é espirita sabe de antemão, o que o Criador em sua magnitude, nada criou ao acaso porque esse não existe, se amealharmos através do nada, qual seria o nosso objetivo aqui na Terra?!
 De onde veio meu Pai e minha Mãe?!  Para que nasço então ? Será apenas para sofrer? Será para ver uns com miséria e outros com riqueza? Que raio de Mundo será este?!
Porque existe desigualdade, se não houvesse continuidade como seria ...Estaríamos uns no Inferno outros no Céu?!Mas afinal andaríamos aqui a brincar aos espíritos...Diz-nos o bom senso que nós ainda somos demasiado pequenos para querer justificar o que está justificado por todo Universo vivente, mas se formos bem reflexivos , verificaremos que não precisamos de justificar nada, apenas temos que olhar dentro de nós, porque as respostas aí , não naquilo que no faz ver à volta , materialmente....
Se existem ainda muitos "Ses" é verdade pois ainda nem todos estão à altura de entender os fenómenos da vida e da morte, bem como aceita-los como tal, porque nem todos os sabem fazer vivenciados....Aquilo que podemos afirmar é que somos inequivocamente seres inteligentes e que cada um terá de fazer as suas opções e não aceitar imposições...Os espiritas não são donos do Mundo, nem tem que fazer o trabalho de casa de cada um...Se alguém quer ir viver no Inferno, não precisa, pois já o tem aqui...se alguém quer viver o Ceu ..terá que lutar por ele, porque dificilmente o terá por estas bandas....srsrs

Muita paz e harmonia

Deixem que as individualidades se façam crescidas pela sua entrega , porque o tempo  levará as respostas mais concretas a todos, mas digo...e afirmo...a seu tempo e não por imposição...

abraço

Victor Passos
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 10 de Dezembro de 2009, 11:06
Bom dia companheiros

Tenho vindo a companhar este tema com muito interesse mas sem participar.

Como tem sido muito insistente a colocação da passagem "Hebreus 9.27" gostaria de, se possível, obter informação à questão seguinte:
       Quando, a partir de que momento, se é Homem (homem ou mulher), isto é, ser humano?

A resposta a esta questão, penso eu, ajudar-me-á a entender melhor a Reencarnação ou não Reencarnação.

Cumprimentos
Olá amigo Jmsantos

Seja bem vindo a este tópico e participe sempre que puder :) :) :)

Em resposta a esta frase..Quando, a partir de que momento, se é Homem (homem ou mulher), isto é, ser humano?

O espírito na sua criação não tem sexo. Através do processo evolutivo a que todos estamos sujeitos (sem excepção) o Espírito para saber e aprender, adquire, digamos assim, um corpo físico masculino ou feminino, que melhor lhe possa servir para evoluir, mas sempre terá de passar pelos dois como aprendizado, que ele sentirá qual a melhor altura para ter um ou outro.

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 10 de Dezembro de 2009, 11:18
Muito interessante esse estudo e particularmente a preocupação dos que colocaram textos sobre pesquisas científicas sobre reencarnação.
 
Sobre capitalismo, devemos lembrar que os Russos foram pioneiros na exploração e descoberta do perispírito e em  estudos  sobre a reencarnação. Há a estória de um rapaz que tinha estranhas faculdades anímicas e ele foi raptado  por Stalin para este saber como se utilizaria os poderes da mente para o incremento do poder político.

Quem nos narra esses estudos  científicos sobre a reencarnação e os poderes anímicos da mente é Hermínio C. Miranda, em seu livro "Reencarnação e Imortalidade". Hermínio nos mostra como as pesquisas sobre os poderes da "mente" e da reencarnação estiveram ligadas a uma demanda das ambições materiais e do poder, ou seja, se inventou a máquina Kirlian e tudo o mais, não para se cogitar do potencial humano de auto-transcendência moral, mas para que houvesse um meio para se utilizar as potencialidades do Espírito em finalidades de alçada do Materialismo.

Talvez se justifique, portanto, o posicionamento dos Espíritos superiores em "protelar" novas revelações do mundo espiritual e mesmo enviar à Terra Espíritos que teriam condições de comprovar cientificamente a reencarnação e a realidade do Espírito. No meu modo de ver, a humanidade não estaria preparada ainda, para isso.  

abçs,

Renato

 
Olá Aldebaran

Seja bem vindo a este tópico. ;)

Em relação ao que diz...Talvez se justifique, portanto, o posicionamento dos Espíritos superiores em "protelar" novas revelações do mundo espiritual e mesmo enviar à Terra Espíritos que teriam condições de comprovar cientificamente a reencarnação e a realidade do Espírito. No meu modo de ver, a humanidade não estaria preparada ainda, para isso. 

Também penso que assim é, como sabe a evolução não dá saltos, e só virá aos poucos de cada vez esses amigos espirituais mais evoluídos do que nós, para que cientificamente tudo seja provado, porque se nos fosse dito tudo de uma vez só, acho que cairíamos para o lado(não aguentaríamos). ;D ;D ;D

Nesse dia amigo já será a nova era onde tudo será mais feliz(digo eu) perceberemos a função da dor e que estamos a caminho da perfeição(relativa), onde a amizade não é uma utopia mas sim a verdade. ;) ;) ;)

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 10 de Dezembro de 2009, 11:34
Ola muita paz e harmonia companheiros

  Tenho estado a acompanhar de perto esta proliferação de justificações da reencarnação, onde cada um quer mostrar e quase que justificar a sua realidade...Interessante verificar que os Espiritas ainda parecem ter duvidas , com tal busca de justificativas!
   O Evangelho tem la todas essas Justificativas;
O [3]
   

1 Ora, havia entre os fariseus um homem chamado Nicodemos, um dos principais dos judeus.
   

2 Este foi ter com Jesus, de noite, e disse-lhe: Rabi, sabemos que és Mestre, vindo de Deus; pois ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não estiver com ele.
   

3 Respondeu-lhe Jesus: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.
   

4 Perguntou-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? porventura pode tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer?
   

5 Jesus respondeu: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus.
   

6 O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito.
   

7 Não te admires de eu te haver dito: Necessário vos é nascer de novo.
   

8 O vento sopra onde quer, e ouves a sua voz; mas não sabes donde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito.
   

9 Perguntou-lhe Nicodemos: Como pode ser isto?
   

10 Respondeu-lhe Jesus: Tu és mestre em Israel, e não entendes estas coisas?
   

11 Em verdade, em verdade te digo que nós dizemos o que sabemos e testemunhamos o que temos visto; e não aceitais o nosso testemunho!
   

12 Se vos falei de coisas terrestres, e não credes, como crereis, se vos falar das celestiais?

  A idéia de que João Batista era Elias e de que os profetas podiam reviver_na_Terra se nos depara em muitas passagens dos Evangelhos. Se fosse errônea essa crença, Jesus não houvera deixado de a combater, como combateu tantas outras. Longe disso, ele a sanciona com toda a sua autoridade e a põe por princípio e como condição necessária, quando diz: "Ninguém pode ver o reino de Deus se não nascer de novo." E insiste, acrescentando: Não te admires de que eu te haja dito ser preciso nasças de novo.

[65 - Capítulo IV item 5 - página 85]........e por ai fora....

 Fazemos tantas investidas na busca de entender a reencarnação, quando se nós como individualidades as temos presentes a cada instante, quem é espirita sabe de antemão, o que o Criador em sua magnitude, nada criou ao acaso porque esse não existe, se amealharmos através do nada, qual seria o nosso objetivo aqui na Terra?!
 De onde veio meu Pai e minha Mãe?!  Para que nasço então ? Será apenas para sofrer? Será para ver uns com miséria e outros com riqueza? Que raio de Mundo será este?!
Porque existe desigualdade, se não houvesse continuidade como seria ...Estaríamos uns no Inferno outros no Céu?!Mas afinal andaríamos aqui a brincar aos espíritos...Diz-nos o bom senso que nós ainda somos demasiado pequenos para querer justificar o que está justificado por todo Universo vivente, mas se formos bem reflexivos , verificaremos que não precisamos de justificar nada, apenas temos que olhar dentro de nós, porque as respostas aí , não naquilo que no faz ver à volta , materialmente....
Se existem ainda muitos "Ses" é verdade pois ainda nem todos estão à altura de entender os fenómenos da vida e da morte, bem como aceita-los como tal, porque nem todos os sabem fazer vivenciados....Aquilo que podemos afirmar é que somos inequivocamente seres inteligentes e que cada um terá de fazer as suas opções e não aceitar imposições...Os espiritas não são donos do Mundo, nem tem que fazer o trabalho de casa de cada um...Se alguém quer ir viver no Inferno, não precisa, pois já o tem aqui...se alguém quer viver o Ceu ..terá que lutar por ele, porque dificilmente o terá por estas bandas....srsrs

Muita paz e harmonia

Deixem que as individualidades se façam crescidas pela sua entrega , porque o tempo  levará as respostas mais concretas a todos, mas digo...e afirmo...a seu tempo e não por imposição...

abraço

Victor Passos
Olá Victor

É só para te dizer, bem vindo ao estudo. ;D ;D ;D ;D
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Atma em 10 de Dezembro de 2009, 11:36
Olá amigos, paz e contentamento.

Sim, nas leis da reencarnação, quase todos nós,
os filhos da Terra, temos o passado a resgatar,
o presente a viver e o futuro a construir.
Lembremo-nos, assim, de que, nas concessões
da Providência Divina, o nosso mais precioso lugar de trabalho chama-se
“aqui” e o nosso melhor tempo chama-se “agora”.

Detenhamos-nos, por isso,
na importância das horas de hoje.
Ontem, perturbação.
Hoje, reequilíbrio.
Ontem, o poder transviado.
Hoje, a subalternidade edificante.
Ontem, a ostentação.
Hoje, o anonimato.
Ontem, a incompreensão.
Hoje, o entendimento.
Ontem, o desperdício.
Hoje, a parcimônia.
Ontem, a ociosidade.
Hoje, a diligência.
Ontem, a sombra.
Hoje, a luz.
Ontem, o arrependimento.
Hoje, a reconstrução.
Ontem, a violência.
Hoje, a harmonia.
Ontem, o ódio.
Hoje, o amor.

Diz-nos a sabedoria de todos os tempos:
“Ajuda-te que o Céu te ajudará”, afirmativa sublime que nos permitimos
parafrasear, acentuando: “Ajuda-te hoje, que o Céu te
ajudará sempre”.

_André Luiz



Visitem:
http://www.entendimentoespirita.com/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lbnRlbmRpbWVudG9lc3Bpcml0YS5jb20v)
http://apoiofraterno.ning.com/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL2Fwb2lvZnJhdGVybm8ubmluZy5jb20v)
http://socorrovida.ning.com/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3NvY29ycm92aWRhLm5pbmcuY29tLw==)
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 10 de Dezembro de 2009, 11:40
Olá amigos, paz e contentamento.

Sim, nas leis da reencarnação, quase todos nós,
os filhos da Terra, temos o passado a resgatar,
o presente a viver e o futuro a construir.
Lembremo-nos, assim, de que, nas concessões
da Providência Divina, o nosso mais precioso lugar de trabalho chama-se
“aqui” e o nosso melhor tempo chama-se “agora”.

Detenhamos-nos, por isso,
na importância das horas de hoje.
Ontem, perturbação.
Hoje, reequilíbrio.
Ontem, o poder transviado.
Hoje, a subalternidade edificante.
Ontem, a ostentação.
Hoje, o anonimato.
Ontem, a incompreensão.
Hoje, o entendimento.
Ontem, o desperdício.
Hoje, a parcimônia.
Ontem, a ociosidade.
Hoje, a diligência.
Ontem, a sombra.
Hoje, a luz.
Ontem, o arrependimento.
Hoje, a reconstrução.
Ontem, a violência.
Hoje, a harmonia.
Ontem, o ódio.
Hoje, o amor.

Diz-nos a sabedoria de todos os tempos:
“Ajuda-te que o Céu te ajudará”, afirmativa sublime que nos permitimos
parafrasear, acentuando: “Ajuda-te hoje, que o Céu te
ajudará sempre”.

_André Luiz

Olá Atma amiga ;) ;)

Bem vinda ao estudo mensal...Parece que conseguiste enviar a tua participação, né ;D ;D ;D
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Atma em 10 de Dezembro de 2009, 11:55
Caros companheiros e amigos aprendizes, vejamos o que nos informa os estudos feitos através do tempo...

 
 A Idéia da Reencarnação Através dos Tempos
 
        É plenamente conhecido que a idéia de reencarnação faz parte da cultura dos povos orientais, particularmente aos que adotam religiões e filosofias profundas como o Budismo e a Hinduismo, geralmente vistas como 'exóticas'. Menos reconhecido, porém é o fato de que esta idéia também está presente na herança intelectual do ocidente.

Os gregos, por exemplo, a reconheciam como uma hipótese válida, e os órficos (Ver:Orfeu e o Orfismo), que representavam a casta do sistema religioso mais avançado dos gregos (Reale & Antiseri, volume 1, 1993; Reale, volume I, 1994), expunham  sua concepção palingenésica numa roupagem filosoficamente avançada, que influenciou sobremaneira Sócrates e Platão, dentre outros.  

Platão, especialmente, nos legou fortemente sua crença na reencarnação, como podemos ver, entre outros diálogos escritos por ele, no Fédon.  

Antes dele, Pitágoras também a adotou como condição sine qua non para a evolução plena da alma.

Posteriormente, Plotino e Orígenes, o Cristão, também a divulgariam.  

São Clemente de Alexandria (posteriormente cassado pela Igreja Católica) também a considerava uma doutrina de profundo sentido.  

Na Europa gaulesa e britânica, os druidas acreditavam na reencarnação em termos semelhantes aos gregos e budistas, e os hebreus, na fase helênica, não a desconheciam, sobretudo pelo intercâmbio com o mundo greco-romano, donde a idéia de ressurreição ter algo confuso da idéia da reencarnação (por isso as passagens em que se diz que Jesus ou João  Batista seriam a ressurreição de algum profeta antigo, como se pode ver em algumas passagens dos evangelhos, como em:

Mateus, 17, 11-13;  
Marcos, 9, 11-13;  
João, 3, 3-7  
e Lucas 1, 17).  
 
        Enfim, enquanto culturalmente em outras partes do mundo a idéia na reencarnação era discutida e endossada, pelo menos como uma proposta filosófica coerente, ela teve lugar no pensamento ocidental e como parte da doutrina cristã até o segundo Concílio de Constantinopla de 533 DC, quando, por motivos políticos, foi formalmente repudiada pelo clero  

        Mesmo assim, esta idéia persistiu entre as pessoas que tinham acesso aos filósofos clássicos e ao contato com as crenças antigas. Os Cátaros, no século XII, especialmente, tinham uma visão cristã original, onde a idéia da reencarnação era vista como verdade inquestionável. E foi este, entre outras coisas (ameaçando o poder ideológico e econômico da igreja de Roma, principalmente, devido à crescente popularidade que possuía, contestando a hegemonia imperialista típica da Igreja Romana) que levou à única cruzada em solo europeu da história, objetivando a eliminação do pensamento cátaro com uma truculência assassina que parecia prever os posteriores misteres macabros da Inquisição, por parte das forças católicas, num requinte de perversidade aterrador. O movimento cátarista foi um dos muitos precursores da inevitável reforma protestante de Lutero e outros. Posteriormente aos cátaros, outros movimentos sentiram a mão de ferro da inquisição, que teve um de seus mais famosos  luminares em Giordano Bruno, queimado em 1600, e que defendia idéias bastante fortes contra o sistema de crenças dogmáticas da Igreja de Roma, o que incluía a reencarnação.

        No século passado, o contato com as doutrinas orientais, particularmente a Budista, trouxe à tona novamente o estudo da palingênese, e com desenvolvimento do Espiritismo e de outras correntes de pensamento, estimulou-se um ressurgir do interesse sobre a reencarnação. As similaridades entre o que diz o espiritismo moderno e a concepção budista da reencarnação, que também é evolucionista, não podem ser negligenciadas, ainda que alguns pseudo-intelectuais queiram passar a idéia de que expressem coisas opostas.

        Hoje em dia, como vimos, a tese da reencarnação passou da esfera religiosa e filosófica para a área da pesquisa científica. Devemos ficar, pois, atentos ao progresso desta pesquisa, com as conseqüências sem dúvida de grande gravidade que elas poderão trazer à nossa visão de mundo e, conseqüentemente, à forma de como nos comportamos em relação a nós mesmo e a nossos semelhantes. E, como nos falam os Doutores James Fadiman e Robert Frager, "se há a possibilidade de aceitar o fenômeno, então a possível origem da personalidade e das características físicas pode incluir eventos ou experiências de encarnações anteriores. Tudo o que se pode afirmativamente dizer é que existe uma evidência factual que não pode ser facilmente descartada"  

Carlos Antonio Fragoso Guimarães.

Desculpe por exceder os caracteres não foi possivel colocar as biografias.

 
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: jmsantos em 10 de Dezembro de 2009, 12:23
Obrigado amigo Cancela

Se se confirma, como diz e eu acredito que assim seja, que enquanto espírito não há diferenciação de sexo, enquanto tal não se é homem(feminino ou masculino).
Logo só quando com a matéria que dá forma ao ser humano.
Assim sendo não vejo qualquer contradição na afirmação de que o Homem só morre uma vez.

De facto quanto a mim a VIDA é eterna, o corpo é perecível e vai servindo à evolução da Vida Espírito.

Saudações fraternas
 
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Taprobana em 10 de Dezembro de 2009, 12:54
Olá hcancela.

Citar
Lembras amigo da passagem do Evangelho quando Jesus diz! Quem é o meu pai ou a minha mãe, (em resposta á pergunta dos apóstolos quando chegava Maria).

Nesta frase diz muito amigo,porque neste mundo de provas e expiações e salvo raras as excepções, estamos em família, para reajuste do nosso passado, e o processo da reencarnação é o melhor meio(justiça de DEUS) para nos tornarmos famílias universais como espíritos, nem que seja muitas das vezes com dor; como sabes é no seio da família que existem os maiores inimigos e através da convivência familiar a gente acerta as coisas, né.

Muito bem amigo. Aquilo que são no meio espírita (e não só) as designações Karmicas de divida que terão de ser inevitavelmente liquidadas, serão uma imagem metafórica da caracterização do percurso por vezes tumultuoso na direcção da harmonia do AMOR.

Não parece ser natural, ou seja, uma imposição de DEUS, uma formula de lei de Talião no sentido do exercício da vingança como meio inevitável de regular a justiça. No entanto e naturalmente na medida que o princípio inteligente evolui, tem a necessidade de experimentar novas capacidades inteligentes adquiridas, na prática das relações com os seus semelhantes.

A convivência social detém na família biológica uma fórmula peculiar de envolvência emotiva do ponto de vista biológico, que proporciona condições especiais de regulação evolutiva ao nível dos afectos, que poderá ter, e penso que terá, o papel que o hcancela descreve na citação acima, no entanto, não numa perspectiva talianica (palavra inventada  :) ) mas sim numa perspectiva naturalmente reguladora da harmonia exigida por uma inteligência situada num nível que para tal está habilitado.

No entanto, a nossa família espiritual é a totalidade da criação. Utilizar na defesa da filosofia espírita os laços afectivos de uma família biológica como argumento de sustentação de prova para a necessidade da verdade da reencarnação, parece ser um acto falhado.

Um abraço amigo.

Taprobana
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Jota Fraz em 10 de Dezembro de 2009, 13:36
Olá, companheiros.
Filiei-me recentemente ao grupo e estou gostando muito das colocações feitas a respeito da reencarnação. Entretanto, gostaria de acrescentar:
Além das tradicionais passagens contidas em Mateus, 17:11-13; Marcos, 9:11-13; João 3:3-7 e Lucas 1:17, o que me fez aceitar a reencarnação foi a passagem constante em Malaquias 3:23 (ou 4:5 conforme a versão), em que Deus fala que vai mandar o profeta Elias, combinada com a constante em Mateus 11:13-15, em que Jesus deixa explícito que João é Elias. E o que me levou a assim concluir foi a dedução de que, se assim não fosse, obrigatoriamente eu teria que dizer ter Deus nos enganado, por ter dito que mandaria Elias e não o mandou e que Jesus nos mentiu, por ter dito que João é Elias e ele não o teria sido.
Abraços. Jota Frazão

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 10 de Dezembro de 2009, 15:07
Olá!

" O Céu e o Inferno "

Causas do temor da morte

1 - O homem, seja qual for a escala de sua posição social, desde selvagem tem o sentimento inato do futuro; diz-lhe a intuição que a morte não é a última fase da existência e que aqueles cuja perda lamentamos não estão irremissivelmente perdidos. A crença da imortalidade é intuitiva e muito mais generalizada do que a do nada.

Entretanto, a maior parte dos que nele crêem apresentam-se-nos possuídos de grande amor às coisas terrenas e temerosos da morte! Por quê?

2. - Este temor é um efeito da sabedoria da Providência e uma conseqüência do instinto de conservação comum a todos os viventes. Ele é necessário enquanto não se está suficientemente esclarecido sobre as condições da vida futura, como contrapeso à tendência que, sem esse freio, nos levaria a deixar prematuramente a vida e a negligenciar o trabalho terreno que deve servir ao nosso próprio adiantamento.

Assim é que, nos povos primitivos, o futuro é uma vaga intuição, mais tarde tornada simples esperança e, finalmente, uma certeza apenas atenuada por secreto apego à vida corporal.

3 . - A proporção que o homem compreende melhor a vida futura, o temor da morte diminui; uma vez esclarecida a sua missão terrena, aguarda-lhe o fim calma, resignada e serenamente. A certeza da vida futura dá-lhe outro curso às idéias, outro fito ao trabalho; antes dela nada que se não prenda ao presente; depois dela tudo pelo futuro sem desprezo do presente, porque sabe que aquele depende da boa ou da má direção deste.

A certeza de reencontrar seus amigos depois da morte, de reatar as relações que tivera na Terra, de não perder um só fruto do seu trabalho, de engrandecer-se incessantemente em inteligência, perfeição, dá-lhe paciência para esperar e coragem para suportar as fadigas transitórias da vida terrestre. A solidariedade entre vivos e mortos faz-lhe compreender a que deve existir na Terra, onde a fraternidade e a caridade têm desde então um fim e uma razão de ser, no presente como no futuro.

4. - Para libertar-se do temor da morte é mister poder encará-la sob o seu verdadeiro ponto de vista, isto é, ter penetrado pelo pensamento no mundo espiritual, fazendo dele uma idéia tão exata quanto possível, o que denota da parte do Espírito encarnado um tal ou qual desenvolvimento e aptidão para desprender-se da matéria.

No Espírito atrasado a vida material prevalece sobre a espiritual. Apegando-se às aparências, o homem não distingue a vida além do corpo, esteja embora na alma a vida real; aniquilado aquele, tudo se lhe afigura perdido, desesperador.

Se, ao contrário, concentrarmos o pensamento, não no corpo, mas na alma, fonte da vida, ser real a tudo sobrevivente, lastimaremos menos a perda do corpo, antes fonte de misérias e dores. Para isso, porém, necessita o Espírito de uma força só adquirível na madureza.


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 10 de Dezembro de 2009, 15:21

Olá!

" O Céu e o Inferno "

continuando:

O temor da morte decorre, portanto, da noção insuficiente da vida futura, embora denote também a necessidade de viver e o receio da destruição total; igualmente o estimula secreto anseio pela sobrevivência da alma, velado ainda pela incerteza.

Esse temor decresce, à proporção que a certeza aumenta, e desaparece quando esta é completa.

Eis aí o lado providencial da questão. Ao homem não suficientemente esclarecido, cuja razão mal pudesse suportar a perspectiva muito positiva e sedutora de um futuro melhor, prudente seria não o deslumbrar com tal idéia, desde que por ela pudesse negligenciar o presente, necessário ao seu adiantamento material e intelectual.

5. - Este estado de coisas é entretido e prolongado por causas puramente humanas, que o progresso fará desaparecer. A primeira é a feição com que se insinua a vida futura, feição que poderia contentar as inteligências pouco desenvolvidas, mas que não conseguiria satisfazer a razão esclarecida dos pensadores refletidos. Assim, dizem estes: "Desde que nos apresentam como verdades absolutas princípios contestados pela lógica e pelos dados positivos da Ciência, é que eles não são verdades." Daí, a incredulidade de uns e a crença dúbia de um grande número.

A vida futura é-lhes uma idéia vaga, antes uma probabilidade do que certeza absoluta; acreditam, desejariam que assim fosse, mas apesar disso exclamam: "Se todavia assim não for! O presente é positivo, ocupemo-nos dele primeiro, que o futuro por sua vez virá"

E depois, acrescentam, definitivamente que é a alma? Um ponto, um átomo, uma faísca, uma chama? Como se sente, vê ou percebe? E que a alma não lhes parece uma realidade efetiva, mas uma abstração.

Os entes que lhes são caros, reduzidos ao estado de átomos no seu modo de pensar, estão perdidos, e não têm mais a seus olhos as qualidades pelas quais se lhes fizeram amados; não podem compreender o amor de uma faísca nem o que a ela possamos ter. Quanto a si mesmos, ficam mediocremente satisfeitos com a perspectiva de se transformarem em mônadas. Justifica-se assim a preferência ao positivismo da vida terrestre, que algo possui de mais substancial.

É considerável o número dos dominados por este pensamento.

6. - Outra causa de apego às coisas terrenas, mesmo nos que mais firmemente crêem na vida futura, é a impressão do ensino que relativamente a ela se lhes há dado desde a infância. Convenhamos que o quadro pela religião esboçado, sobre o assunto, é nada sedutor e ainda menos consolatório.

De um lado, contorções de condenados a expiarem em torturas e chamas eternas os erros de uma vida efêmera e passageira. Os séculos sucedem-se aos séculos e não há para tais desgraçados sequer o lenitivo de uma esperança e, o que mais atroz é, não lhes aproveita o arrependimento. De outro lado, as almas combalidas e aflitas do purgatório aguardam a intercessão dos vivos que orarão ou farão orar por elas, sem nada fazerem de esforço próprio para progredirem.

Estas duas categorias compõem a maioria imensa da população de além-túmulo. Acima delas, paira a limitada classe dos eleitos, gozando, por toda a eternidade, da beatitude contemplativa. Esta inutilidade eterna, preferível sem dúvida ao nada, não deixa de ser de uma fastidiosa monotonia. É por isso que se vê, nas figuras que retratam os bem-aventurados, figuras angélicas onde mais transparece o tédio que a verdadeira felicidade.

Este estado não satisfaz nem as aspirações nem a instintiva idéia de progresso, única que se afigura compatível com a felicidade absoluta. Custa crer que, só por haver recebido o batismo, o selvagem ignorante - de senso moral obtuso -, esteja ao mesmo nível do homem que atingiu, após longos anos de trabalho, o mais alto grau de ciência e moralidade práticas. Menos concebível ainda é que a criança falecida em tenra idade, antes de ter consciência de seus atos, goze dos mesmos privilégios somente por força de uma cerimônia na qual a sua vontade não teve parte alguma. Estes raciocínios não deixam de preocupar os mais fervorosos crentes, por pouco que meditem.



Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 10 de Dezembro de 2009, 15:33

Olá!

" Gênese "

A visão de Deus

31. - Se Deus está em toda parte, por que não o vemos? Vê-lo-emos quando deixarmos a Terra? Tais as perguntas que se formulam todos os dias.

À primeira é fácil responder. Por serem limitadas as percepções dos nossos órgãos visuais, elas os tornam inaptos à visão de certas coisas, mesmo materiais. Alguns fluidos nos fogem totalmente à visão e aos instrumentos de análise; entretanto, não duvidamos da existência deles.

Vemos os efeitos da peste, mas não vemos o fluido que a transporta (1); vemos os corpos em movimento sob a influência da força de gravitação, mas não vemos essa força.

(1) Nota da Editora: Kardec escreveu de acordo com os conhecimentos da época, antes de 1894.

32. - Os nossos órgãos materiais não podem perceber as coisas de essência espiritual. Unicamente com a visão espiritual é que podemos ver os Espíritos e as coisas do mundo imaterial. Somente a nossa alma, portanto, pode ter a percepção de Deus. Dar-se-á que ela o veja logo após a morte? A esse respeito, só as comunicações de além-túmulo nos podem instruir.

Por elas sabemos que a visão de Deus constitui privilégio das mais purificadas almas e que bem poucas, ao deixarem o envoltório terrestre, se encontram no grau de desmaterialização necessária a tal efeito. Uma comparação vulgar o tornará facilmente compreensível.

33. - Uma pessoa que se ache no fundo de um vale, envolvido por densa bruma, não vê o Sol. Entretanto, pela luz difusa, percebe que está fazendo sol. Se entra a subir a montanha, à medida que for ascendendo, o nevoeiro se irá tornando mais claro, a luz cada vez mais viva.

Contudo, ainda não verá o Sol. Só depois que se haja elevado acima da camada brumosa e chegado a um ponto onde o ar esteja perfeitamente límpido, ela o contemplará em todo o seu esplendor.

O mesmo se dá com a alma. O envoltório perispirítico, conquanto nos seja invisível e impalpável, é, com relação a ela, verdadeira matéria, ainda grosseira demais para certas percepções.

Ele, porém, se espiritualiza, à proporção que a alma se eleva em moralidade. As imperfeições da alma são quais camadas nevoentas que lhe obscurecem a visão. Cada imperfeição de que ela se desfaz é uma mácula a menos; todavia, só depois de se haver depurado completamente é que goza da plenitude das suas faculdades.

34. - Sendo Deus a essência divina por excelência, unicamente os Espíritos que atingiram o mais alto grau de desmaterialização o podem perceber. Pelo fato de não o verem, não se segue que os Espíritos imperfeitos estejam mais distantes dele do que os outros; esses Espíritos, como os demais, como todos os seres da Natureza, se encontram mergulhados no fluido divino, do mesmo modo que nós o estamos na luz. O que há é que as imperfeições daqueles Espíritos são vapores que os impedem de vê-lo.

Quando o nevoeiro se dissipar, vê-lo-ão resplandecer. Para isso, não lhes é preciso subir, nem procurá-lo nas profundezas do infinito. Desimpedida a visão espiritual das belidas que a obscureciam, eles o verão de todo lugar onde se achem, mesmo da Terra, porquanto Deus esta em toda parte.


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 10 de Dezembro de 2009, 15:48

Olá!

" O Livrso dos Médiuns "
Há Espíritos?

Ora, essas almas que povoam o Espaço são precisamente o a que se chama Espíritos. Assim, pois, os Espíritos não são senão as almas dos homens, despojadas do invólucro corpóreo.

Mais hipotética lhes seria a existência, se fossem seres à parte. Se, porém, se admitir que há almas, necessário também será se admita que os Espíritos são simplesmente as almas e nada mais.

Se se admite que as almas estão por toda parte, ter-se- á que admitir, do mesmo modo, que os Espíritos estão por toda parte. Possível, portanto, não fora negar a existência dos Espíritos, sem negar a das almas.

3. Isto não passa, é certo, de uma teoria mais racional do que a outra. Porém, já é muito que seja uma teoria que nem a razão, nem a ciência repelem. Acresce que, se os fatos a corroboram, tem ela por si a sanção do raciocínio e da experiência. Esses fatos se nos deparam no fenômeno das manifestações espíritas, que, assim, constituem a prova patente da existência e da sobrevivência da alma.

Muitas pessoas há, entretanto, cuja crença não vai além desse ponto; que admitem a existência das almas e, conseguintemente, a dos Espíritos, mas que negam a possibilidade de nos comunicarmos com eles, pela razão, dizem, de que seres imateriais não podem atuar sobre a matéria.

Esta dúvida assenta na ignorância da verdadeira natureza dos Espíritos, dos quais em geral fazem idéia muito falsa, supondo-os erradamente seres abstratos, vagos e indefinidos, o que não é real.

Figuremos, primeiramente, o Espírito em união com o corpo. Ele é o ser principal, pois que é o ser que pensa e sobrevive. O corpo não passa de um acessório seu, de um invólucro, uma veste, que ele deixa, quando usada. Além desse invólucro material, tem o Espírito um segundo, semimaterial, que o liga ao primeiro. Por ocasião da morte, despoja-se deste, porém não do outro, a que damos o nome de perispírito.

Esse invólucro semimaterial, que tem a forma humana, constitui para o Espírito um corpo fluídico, vaporoso, mas que, pelo fato de nos ser invisível no seu estado normal, não deixa de ter algumas das propriedades da matéria. O Espírito não é, pois, um ponto, uma abstração; é um ser limitado e circunscrito, ao qual só falta ser visível e palpável, para se assemelhar aos seres humanos.

Por que, então, não haveria de atuar sobre a matéria? Por ser fluídico o seu corpo? Mas, onde encontra o homem os seus mais possantes motores, senão entre os mais rarificados fluidos, mesmo entre os que se consideram imponderáveis, como, por exemplo, a eletricidade? Não é exato que a luz, imponderável, exerce ação química sobre a matéria ponderável? Não conhecemos a natureza íntima do perispírito. Suponhamo-lo, todavia, formado de matéria elétrica, ou de outra tão sutil quanto esta: por que, quando dirigido por uma vontade, não teria propriedade idêntica à daquela matéria?


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 10 de Dezembro de 2009, 16:02

Olá!

ESE
Meu reino não é deste mundo
A realeza de Jesus

4. Que não é deste mundo o reino de Jesus todos compreendem, mas, também na Terra não terá ele uma realeza? Nem sempre o título de rei implica o exercício do poder temporal. Dá-se esse título, por unânime consenso, a todo aquele que, pelo seu gênio, ascende à primeira plana numa ordem de idéias quaisquer, a todo aquele que domina o seu século e influi sobre o progresso da Humanidade. E nesse sentido que se costuma dizer: o rei ou príncipe dos filósofos, dos artistas, dos poetas, dos escritores, etc.

Essa realeza, oriunda do mérito pessoal, consagrada pela posteridade, não revela, muitas vezes, preponderância bem maior do que a que cinge a coroa real? Imperecível é a primeira, enquanto esta outra é joguete das vicissitudes; as gerações que se sucedem à primeira sempre a bendizem, ao passo que, por vezes, amaldiçoam a outra.

Esta, a terrestre, acaba com a vida; a realeza moral se prolonga e mantém o seu poder, governa, sobretudo, após a morte. Sob esse aspecto não é Jesus mais poderoso rei do que os potentados da Terra? Razão, pois, lhe assistia para dizer a Pilatos, conforme disse: "Sou rei, mas o meu reino não é deste mundo."

O ponto de vista
5. A idéia clara e precisa que se faça da vida futura proporciona inabalável fé no porvir, fé que acarreta enormes conseqüências sobre a moralização dos homens, porque muda completamente o ponto de vista sob o qual encaram eles a vida terrena.

Para quem se coloca, pelo pensamento, na vida espiritual, que é indefinida, a vida corpórea se torna simples passagem, breve estada num pai ingrato. As vicissitudes e tribulações dessa vida não passam de incidentes que ele suporta com paciência, por sabê-las de curta duração, devendo seguir-se-lhes um estado mais ditoso.

A morte nada mais restará de aterrador; deixa de ser a porta que se abre para o nada e torna-se a que dá para a libertação, pela qual entra o exilado numa mansão de bem-aventurança e de paz. Sabendo temporária e não definitiva a sua estada no lugar onde se encontra, menos atenção presta às preocupações da vida, resultando-lhe daí uma calma de espírito que tira àquela muito do seu amargor.

Pelo simples fato de duvidar da vida futura, o homem dirige todos os seus pensamentos para a vida terrestre. Sem nenhuma certeza quanto ao porvir, dá tudo ao presente. Nenhum bem divisando mais precioso do que os da Terra, torna-se qual a criança que nada mais vê além de seus brinquedos. E não há o que não faça para conseguir os únicos bens que se lhe afiguram reais.

A perda do menor deles lhe ocasiona causticante pesar; um engano, uma decepção, uma ambição insatisfeita, uma injustiça de que seja vítima, o orgulho ou a vaidade feridos são outros tantos tormentos, que lhe transformam a existência numa perene angústia, infligindo-se ele, desse modo, a si próprio, verdadeira tortura de todos os instantes. Colocando o ponto de vista, de onde considera a vida corpórea, no lugar mesmo em que ele aí se encontra, vastas proporções assume tudo o que o rodeia.

O mal que o atinja, como o bem que toque aos outros, grande importância adquire aos seus olhos. Aquele que se acha no interior de uma cidade, tudo lhe parece grande: assim os homens que ocupem as altas posições, como os monumentos. Suba ele, porém, a uma montanha, e logo bem pequenos lhe parecerão homens e coisas.


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 10 de Dezembro de 2009, 16:09

Olá!

OLE
Pluralidade das existências
A reencarnação

221 É a uma lembrança retrospectiva que o homem deve, mesmo no estado selvagem, o sentimento instintivo da existência de Deus e o pressentimento da vida futura?

– É uma lembrança que conservou do que sabia como Espírito antes de encarnar; mas o orgulho muitas vezes sufoca esse sentimento.

221 a É a essa lembrança que se devem certas crenças relativas à Doutrina Espírita e que se encontram em todos os povos?

– Essa Doutrina é tão antiga quanto o mundo; eis por que pode ser encontrada em toda parte, sendo uma prova de que é verdadeira. O Espírito encarnado, conservando a intuição de seu estado como Espírito, tem, instintivamente, a consciência do mundo invisível, freqüentemente falseada pelos preconceitos, acrescida da ignorância que a mistura com a superstição.


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Marcela.10 em 10 de Dezembro de 2009, 16:31
Sou nova na questão Espiritismo, gostaria de saber por onde começar a estudar frequento a SBEE de Curitiba - PR ... Podem me dar um pouco de Luz...

Agradecimentos,

Marcela
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Mourarego em 10 de Dezembro de 2009, 16:59
Mano Taprobana,
Não são, somente os laços de amor fraternal que entram no cômputo para que se estabeleçam os laçoes familiares.
M<uitos destes laços se originam em reacertos entre o casal, ou até de um ou de outro integrantes do casal, para com um dos filhos etc. A gama é extensa e os Espíritos nos ensinam que a existência do amor fraternal entre o casal é que forma um vínculo que há de perdurar, entretanto, os vínculos formados pelo reacerto quer haja de haver entre alguns dos membros da família, quando terminam, pela solução do problema que existiu, na inexistência do amor, redundam mais da vezes em dissolução conjugal.
como vemos há mais entre o céu e a terra do que sonha a nossa vã filosofia, mano.
abração,
Moura
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: felicidade 39 em 10 de Dezembro de 2009, 17:42
Ola a todos.Muito prazer,meu nome e dilma.Gostaria de agradecer a oportunidade de poder participar de um site onde as pessoas encaram de forma respeitosa a nossa doutrina.A reencarnaçao,que bom poder acreditar,so assim nos sentimos mais confortados de alguma maneira.O que nao condivido e a ideia das pessoas errarem conscientemente,e acharem que vao poder resgatar em uma proxima vida.Para mim a reencarnaçao existe sim,mas a questao e viver o momento,nao pensar em um futuro.A reforma intima,esse e o ponto.Fazermos o possivel para melhorarmos como pessoas,aprendendo a reconhecer nossas falhas,e corrigi-las,ajudar-nos uns aos outros,amando primeiramente a nos mesmos,sem sermos egoistas,reconhecendo que somos filhos de Deus,que estamos aqui para aprender e ensinar.Vivendo como irmaos,amando e respeitando-nos uns aos outros.Paz,luz e harmonia.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Jacy Cruz em 10 de Dezembro de 2009, 17:56
 :-*Muito bem!!! Todos contribuindo. . .postando sua parcela de conhecimento. Êis agora a minha participação. ::)

O interessante é que neste final de semana estive como expositora deste tema na Instituição que trabalho. E coloquei mais ou menos assim:

Deus com sua infinita bondade nos criou Espíritos Simples e Ignorantes - infantis, sem experiência – com as mesmas oportunidades para que caminhássemos rumo a perfeição por nossa própria vontade, esforço e conduta. Do contrário, se nos criasse com a inteligência desenvolvida, bons e perfeitos não teríamos mérito algum. Sem a participação de nossa intenção, vontade e entendimento, se recebêssemos tudo como presente, não seríamos mais que meros robôs. Por isto nos deu o livre arbítrio, que nos faz a cada um responsável pelo próprio crescimento.

A reencarnação faz parte e propicia a evolução espiritual dos seres, de vez que sendo múltiplas as experiências e variados os conhecimentos, uma só vida material pouco representa na eternidade do espírito que é imortal. Se tivesse uma só vida, poucas seriam as chances de aprender e evoluir com erros e acertos, e os que persistissem no erro não teriam como reaprender, ressarcir e corrigir.

Taí. . .deixo meu recadinho.

Beijão :o :o :o
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Ere em 10 de Dezembro de 2009, 18:13
Queridos amigos, provavelmente vocês já tenham assistido, amei o filme e também a possibilidade de assistí-lo diretamente no site - sem download.

http://espiritananet.blogspot.com/2008/06/dicas-de-filmes.html  
 
Minha Vida na Outra Vida (Yesterday’s Children)[/color]]Minha Vida na Outra Vida (Yesterday’s Children) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL1tjb2xvcj1ibHVl)

"O mais interessante desse filme, sem dúvida, é o fato dele ser baseado em fatos reais! Certamente é uma prova, para os mais céticos, de que a reencarnação é uma realidade!
Este filme conta a história de Jenny, uma mulher que convivia diariamente com visões e sonhos, onde via-se sempre em outra época e lugar, como uma jovem mãe, vivendo em uma pequena casa de campo e sofrendo com conflitos domésticos.
Intrigada com os acontecimentos, que se repetiam desde a sua infância, Jenny acaba descobrindo que tudo isso poderia ser não apenas sonhos, mas sim lembranças de sua outra encarnação, quando foi Mary, uma mulher irlandesa que viveu na década de 30. As visões e sonhos levam-na a pesquisar. Então, ela sai em busca de seus filhos da vida passada. Tem início uma jornada emocionante, de amor e perdão.
É um lindo filme, que traz toda a lógica da reencarnação de uma maneira muito clara, simples e objetiva. E faz pensar.
Este filme foi baseado nos relatos presentes no livro autobiográfico de Jenny Cockell, que no Brasil está sendo editado pela FEB. Vale a pena conferir também!"

Um abraço fraterno a todos








Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 10 de Dezembro de 2009, 18:58
Obrigado amigo Cancela

Se se confirma, como diz e eu acredito que assim seja, que enquanto espírito não há diferenciação de sexo, enquanto tal não se é homem(feminino ou masculino).
Logo só quando com a matéria que dá forma ao ser humano.
Assim sendo não vejo qualquer contradição na afirmação de que o Homem só morre uma vez.

De facto quanto a mim a VIDA é eterna, o corpo é perecível e vai servindo à evolução da Vida Espírito.

Saudações fraternas
 
Olá amigo

Obrigado pelo carinho.Não sou eu que digo mas sim no livro dos espíritos.Aqui fica o mais correcto, em relação á sua pergunta. ;D ;D ;D ;D ;) ;) ;)

                            SEXO NOS ESPÍRITOS

200 - Os Espíritos têm sexo?
– Não como o entendeis, porque o sexo depende do organismo físico.
Existe entre eles amor e simpatia, mas fundados na identidade dos
sentimentos.

201 - O Espírito que animou o corpo de um homem pode, em uma
nova existência, animar o de uma mulher e vice-versa?
– Sim, são os mesmos Espíritos que animam os homens e as mulheres.

202 - Quando está na erraticidade, o Espírito prefere encarnar no
corpo de um homem ou de uma mulher?

– Isso pouco importa ao Espírito. Depende das provas que deve
suportar. Os Espíritos encarnam como homens ou mulheres, porque não
têm sexo. Como devem progredir em tudo, cada sexo, assim como
cada posição social, lhes oferece provas, deveres especiais e a ocasião
de adquirir experiência. Aquele que encarnasse sempre como homem
apenas saberia o que sabem os homens.

Espero ter auxiliado.Muita paz. :) :) :) :)

SAUDAÇÕES FRATERNAS

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 10 de Dezembro de 2009, 19:01
:-*Muito bem!!! Todos contribuindo. . .postando sua parcela de conhecimento. Êis agora a minha participação. ::)

O interessante é que neste final de semana estive como expositora deste tema na Instituição que trabalho. E coloquei mais ou menos assim:

Deus com sua infinita bondade nos criou Espíritos Simples e Ignorantes - infantis, sem experiência – com as mesmas oportunidades para que caminhássemos rumo a perfeição por nossa própria vontade, esforço e conduta. Do contrário, se nos criasse com a inteligência desenvolvida, bons e perfeitos não teríamos mérito algum. Sem a participação de nossa intenção, vontade e entendimento, se recebêssemos tudo como presente, não seríamos mais que meros robôs. Por isto nos deu o livre arbítrio, que nos faz a cada um responsável pelo próprio crescimento.

A reencarnação faz parte e propicia a evolução espiritual dos seres, de vez que sendo múltiplas as experiências e variados os conhecimentos, uma só vida material pouco representa na eternidade do espírito que é imortal. Se tivesse uma só vida, poucas seriam as chances de aprender e evoluir com erros e acertos, e os que persistissem no erro não teriam como reaprender, ressarcir e corrigir.

Taí. . .deixo meu recadinho.

Beijão :o :o :o
Olá amiga

Deixou o recadinho e deixou bem. :-* :-* :-* :-* :-*

Muito bem vinda e muita paz.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Machado em 10 de Dezembro de 2009, 19:14
Olá amigos,

Tirei o dia hoje para ler este tópico e fiquei muito feliz com as colocações ponderadas, respeitosas e também muitas esclarecedoras.

Para aqueles que desejam mais informações científicas sobre a reencarnação, recomendo o livro "A Biologia da crença" de Bruce H. Lipton, tenho certeza que vão gostar porque é um livro fantástico.

abreijos a  todos

flávio
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Vitor Santos em 10 de Dezembro de 2009, 19:38
Olá Marcela

Bem vinda ao fórum, amiga.

Eu comecei por estudar "O Livro dos Espiritos", de Allan Kardec. É a leitura desse livro a razão de eu hoje ser espirita.

Trata-se de um vasto conjunto respostas a questões que foram colocadas por Kardec aos espiritos, sobre tudo o que é essencial na vida. Não necessita de ler tudo desde o princpio, se não lhe apetecer. Pode ir ao indice e procurar as questões sobra as quais a amiga tem mais curiosidade.

Cada pessoa é uma pessoa diferente. Não sei se o que foi uma leitura que mudou completamente a minha forma de pensar e estar no mundo, será para si o mesmo. Mas aconselhar aos outros aquilo que considero que foi bom para mim mesmo, penso que é de acordo com as regras ensinadas por Jesus.

bem haja
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Aldebaran em 10 de Dezembro de 2009, 19:46
Olá Cancela,
Obrigado pelo retorno. Não tenho participado tanto aqui pois acho que minhas considerações são irrelevantes diante de tantos companheiros que têm prestado melhores e mais profícuas  contribuições ao estudo.

Citar
hcancela: Também penso que assim é, como sabe a evolução não dá saltos, e só virá aos poucos de cada vez esses amigos espirituais mais evoluídos do que nós, para que cientificamente tudo seja provado, porque se nos fosse dito tudo de uma vez só, acho que cairíamos para o lado(não aguentaríamos).

Nesse sentido, penso que coube aos Espíritos que escreveram romances mediúnicos "relatar" e nos dizer algo mais sobre a lógica da reencarnação e seus processos enquanto instrumento de evolução do Espírito e da Justiça Divina. Outrora, eu mesmo considerava que as Obras Básicas eram uma coisa pronta, acabada, mas as relevações que encontramos ali são apenas graduais, e foi por isso que Kardec disse e com toda a razão: "O Espiritismo marcha ao lado do progresso; enquanto a ciência estuda os efeitos o Espiritismo remonta às causas". E nem poderia ser de outro modo: acredito que, quando o homem estiver menos afoito às paixões e posses materiais - desejos, poder, egolatria e vaidade - muito mais será revelado pelos Espíritos, não só em torno da reencarnação, mas em relação a tudo o mais que nos interessa em termos evolutivos.


Um grande abraço!



Renato
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: rwer em 10 de Dezembro de 2009, 23:42
Como reduzir o número de futuras encarnações

Amiguinhos,  se o assunto é reencarnação, nada mais justo do que trazer a sabedoria da Índia e dos iogues para enriquecer nosso estudo.  Vamos conhecer um pouco de Kriya Yoga, a técnica científica para apressar a evolução e dispensar milhares de reencarnações.

Alguns trechos de A Ciência da Kriya Yoga, cap. 26 do livro AUTOBIOGRAFIA DE UM IOGUE (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5sb3R1c2Rvc2FiZXIuY29tL1BhZ2VzbGl2cm9zL2F1dG9iaW9ncmFmaWEuaHRtbA==), de Paramahansa Yogananda.  Editora Lótus do Saber.

(...) "Kriya Yoga é um método simples, psicofísico, pelo qual o gás carbônico é retirado do sangue humano e substituído por oxigênio. Os átomos desse oxigênio adicional são transmutados em energia vital para rejuvenescer o cérebro e os centros da coluna vertebral.  

"- Kriya Yoga é um instrumento pelo qual a evolução humana pode ser acelerada - explicou Sri Yukteswar a seus alunos. - Os antigos iogues descobriram que o segredo da consciência cósmica está intimamente ligado ao controle da respiração. (...)  

"As Escrituras Sagradas afirmam que o homem necessita de um milhão de anos de evolução normal, sem doenças, para que seu cérebro se aperfeiçoe o suficiente para manifestar a consciência cósmica. (...) A antiga técnica da yoga transmuta a respiração em concentração. A evolução espiritual nos permite perceber a respiração como uma atividade mental, um sonho.

"A vida de um Kriya Iogue avançado é influenciada, não pelos efeitos de suas ações passadas mas, unicamente, pela orientação da alma. Com isso, o devoto evita guiar-se pelas boas e más ações egoístas da vida cotidiana, incômodas e como passos de lesma para os que possuem o coração de águia.

"O método superior de viver segundo os ditames da alma, liberta o iogue. Escapando da prisão do ego ele prova a onipresença nos recessos do seu coração.

(...) "Sujeitando sua vida à ordem evolutiva, o homem não consegue obter nenhuma concessão da natureza quanto à rapidez do seu progresso. Mesmo sem contrariar as leis que governam sua vida física e mental, ele ainda precisa de um milhão de anos de encarnações e seus ardis para alcançar a emancipação final.

"Os métodos telescópicos dos iogues, que os eximem das identificações físicas e mentais em troca da individualidade da alma, são recomendados àqueles que se rebelam ante uma espera de mil milhares de anos.

"Esses números são ainda maiores para o homem comum que não vive em harmonia com a natureza e, menos ainda, com sua alma, mas persegue, em vez disso, complexidades impróprias, transgredindo em seu corpo e em seus pensamentos a doce sensatez da natureza. Nem mesmo dois milhões de anos serão suficientes para que ele se liberte." (...)


(http://students.ou.edu/W/Sarah.E.Wilson-2/reincarnation.jpg)
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Taprobana em 11 de Dezembro de 2009, 00:22
Olá Moura!

De acordo amigo. A gama e complexidade de emoções e a multiplicidade de sentimentos que estas provocam no seio da família são múltiplos e não me é nada difícil aceitar que a reencarnação potencie toda uma gama de possibilidades da vivencia de várias experiencias de vida cujo elenco contém vários actores repetidos. No entanto, o processo de causalidade emotiva está na matéria.

A forma como o espiritismo, ou melhor, Allan Kardec, recupera a figura do Deus impiedoso e vingativo de Moises, que exige pessoalmente a pratica da caridade e do amor ao próximo sob a ameaça do sofrimento continuado enquanto a conversão a estes valores não se verifica, que aplica a lei de Talião transmutada sob a aparência de justiça karmica que não é mais do que um sinónimo da pratica vingativa, é de todo inaceitável à luz da razão, tanto ao nível do conhecimento empírico como ao nível da capacidade inteligente do Homem actual em termos filosóficos.

No Evangelho Segundo o Espiritismo, a recuperação da legislação socrática elaborada à luz daquilo que Platão entendeu acerca da sua natureza, é um indicio claro de que as noções de bem e de mal que suportam a sua moral doutrinaria são equivocas e lamentavelmente conspurcadas por um catolicismo anacrónico, equivoco e que transporta em si mesmo a castração da vontade de poder da vida.

O desprezo pela vida, por esta incrível criação divina, que desafia o limite da imaginação humana acerca daquilo que é concebível, reduzindo-a a um mero local onde o sofrimento é inevitável e a resignação a única solução possível, ou melhor, exigida por um deus conveniente e que serve somente aqueles que dela se querem servir usurpando para as suas próprias existências a força vital da humanidade, é um subterfúgio já desgastado, utilizado pelos ditadores do poder.

As provas a superar, não têm como solução a resignação mas sim a coragem. A coragem de entender que somos capazes, que somos todos nós seres inteligentes cuja capacidade é infinita e o poder imensurável.

O sofrimento e a desgraça é a consequência de uma atitude que nega a vida e o espiritismo ao apontar a morte como a libertação da vida que, por definição, deve ser vivida de forma sofrida e resignada comete um erro lamentável.

A única lei que regula a conduta e cuja legitimidade é inevitável, é aquela que é mutável e sistematicamente reavaliada e reelaborada de acordo com o padrão evolutivo das inteligências aqui encarnadas, que é a lei dos homens.

Quanto á lei de Deus, ninguém tem de ter em si mesmo a preocupação de a infringir pelo simples motivo que é impossível de o fazer. Não é Deus que castiga, é a nossa própria inteligência que o faz que na medida que evolui, que encontra na auto-avaliação motivos de desconforto, de auto-recriminação, de sofrimento moral com consequências impossíveis de serem evitadas e cuja regulação é automaticamente levada a cabo pela própria vida.

Sendo o AMOR e a CARIDADE não um sentimento mas sim um comportamento, somente é possível de ser exercido quando o principio inteligente que é a causalidade de um determinando padrão da acção atinge um nível “evolutivo” compatível com esta atitude.

Essa meta, não é possível de ser atingida de forma diversa daquela que a própria vida proporciona. Assim, quando utilizamos a ameaça divina para tentar impor a acção pela força, pelo poder do medo, estamos a cometer um erro terrível, estamos a impedir que a vida siga o percurso que é inevitável provocando lamentáveis atrasos na evolução da humanidade.

Quem tem de errar que erre, pois é para isso mesmo que a vida é, que o castigo não advém de Deus, o castigo advém dos Homens no que se refere ao corpo e da natureza no que se refere à alma. É esta a lei karmica de Deus.

Taprobana
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: RuyLFreitas em 11 de Dezembro de 2009, 02:13
ANTES DE RESPONDER UMA CONTRADIÇÃO E DEPOIS REENCARNAÇÃO:
Lucas 16;19.
Lucas fala do Rico e Lázaro, onde se faz na maior contradição, pois como pode o Rico e Lázaro ter sido julgado antes do juízo final? Como pode Abraão estar no Céu se Jesus disse que ninguém tinha ascendido ao Céu a não ser ele mesmo? Então Jesus mentiu, não é mesmo? Algo que não creio que tenha feito, ademais isto também prova que ninguém fica dormindo até o dia do Juízo final, certo?

Não seria uma contradição as ressurreições da filha de Jairo (Mateus 9:18-26) e da viúva do filho de Naim (Lucas 7:11-17) podem ter sido recuperações de um estado de coma ou catalepsia. A ressurreição de Lázaro (João 11:43). Mas não se vive uma vez só? Nossa! Que contradição

Há muitas pessoas que afirmam convictamente que a reencarnação não está na Bíblia. Mas ela está lá, só que de um modo oculto, esotérico ou velado, sobre o que do falo numa outra parte anterior deste livro“.

Quando Jesus disse que examinássemos as Escrituras, Ele quis dizer que nos aprofundássemos no estudo da Bíblia, para que pudéssemos compreender a sua mensagem.

Mateus: Capítulo 5.

23 Portanto, se trouxeres a tua oferta ao altar, e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti,

24 Deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai reconciliar-te primeiro com teu irmão e, depois, vem e apresenta a tua oferta.

25 Concilia-te depressa com o teu adversário, enquanto estás no caminho com ele, para que não aconteça que o adversário te entregue ao juiz, e o juiz te entregue ao oficial, e te encerrem na prisão.

26 Em verdade te digo que de maneira nenhuma sairás dali enquanto não pagares o último ceitil.

Tal Não se refere a reencarnação, e a prisão é a carne?

Capítulo 18.
8. Por isso, se tua mão ou teu pé te fazem cair em pecado, corta-os e lança-os longe de ti: é melhor para ti entrares na vida coxo ou manco que, tendo dois pés e duas mãos, seres lançado no fogo eterno.

9. Se teu olho te leva ao pecado, arranca-o e lança-o longe de ti: é melhor para ti entrares na vida cego de um olho que seres jogado com teus dois olhos no fogo da geena.

Que vida é essa quem Jesus menciona? Não seria a vida terrestre? Eis uma prova da reencarnação, portanto muitos nascem cegos, aleijados e etc, é a chamada Lei de Ação e Reação, Carma, Causas e Efeitos, e Resgates, ou teríamos no Alto Anjos pernetas, cegos, manetas e etc?

Em Mateus 16, 13-14, temos: “Tendo chegado à região de Cesárea de Felipe, Jesus perguntou aos discípulos: “Quem dizem por aí as pessoas que é o Filho do homem?” Responderam: “Umas dizem que é João Batista; outras, que é Elias; outras, enfim, que é Jeremias ou algum dos profetas”.

Veja bem, se o povo pensava que Jesus poderia ser João Batista, Elias, Jeremias ou algum dos profetas é porque acreditavam que alguém que já havia morrido pudesse voltar como outra pessoa, razão da resposta. Entretanto, não tinham noção como isso poderia acontecer. Sendo João Batista contemporâneo de Jesus, não haveria a menor possibilidade d’Ele ser João Batista reencarnado. É a única ressalva que faço a esse texto.

veja que em Mateus 11:13-14 Ele afirma textualmente que João Batista era o Elias que já vivera no tempo dos Reis de Israel e que havia voltado reencarnado no corpo de João Batista . Veja os versículos na íntegra: ‘Porque todos os profetas bem como a Lei profetizaram até João. E, se quiserdes dar crédito, ele é o Elias que devia vir’. Mt. Palavras do Cristo. Quem quiser que as negue, eu não me atrevo.

Malaquias 4.
5 Eis que eu vos envio o profeta Elias, antes que venha o dia grande e terrível do SENHOR;

6 e converterá o coração dos pais aos filhos e o coração dos filhos a seus pais; para que eu não venha e fira a terra com maldição.

Sabedoria 8:19 e 20: Eu era um bom rapaz, por isso caí num corpo perfeito”. (BÍBLIA CATÓLICA).
Temos nestes dois versículos 3 questões:
1° Preexistência do Espírito: Eu era um bom rapaz, isto é, na vida anterior ele era um bom rapaz.

2° Carma: Por ser um bom rapaz ele ressuscitou em um corpo perfeito, se ele tivesse sido um mau rapaz, ele teria nascido em um corpo defeituoso.

3° Reencarnação: “por isto cai num corpo perfeito”, isto é, reencarnei em um corpo perfeito.

(João 9:1-2)
1 E, PASSANDO Jesus, viu um homem cego de nascença.

2 E os seus discípulos lhe perguntaram, dizendo: Rabi, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego?

Como poderia ele ter cometido algum pecado se não havia nascido?

Ah! Mas podem querer completar a passagem, onde Jesus diz nem ele e nem seus pais, mas isto não invalida a passagem pelo contrário fortalece ainda mais, pois se ninguém errou e se era para que se cumprisse uma determinação do Alto, fica evidente que ele era um Espírito superior, isto é, um missionário.

Um forte abraço, cheio de Paz e Luz.

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Luzceano em 11 de Dezembro de 2009, 03:55
Obrigado amigo Cancela

Se se confirma, como diz e eu acredito que assim seja, que enquanto espírito não há diferenciação de sexo, enquanto tal não se é homem(feminino ou masculino).
Logo só quando com a matéria que dá forma ao ser humano.
Assim sendo não vejo qualquer contradição na afirmação de que o Homem só morre uma vez.

De facto quanto a mim a VIDA é eterna, o corpo é perecível e vai servindo à evolução da Vida Espírito.

Saudações fraternas
 
Olá amigo

Obrigado pelo carinho.Não sou eu que digo mas sim no livro dos espíritos.Aqui fica o mais correcto, em relação á sua pergunta. ;D ;D ;D ;D ;) ;) ;)

                            SEXO NOS ESPÍRITOS

200 - Os Espíritos têm sexo?
– Não como o entendeis, porque o sexo depende do organismo físico.
Existe entre eles amor e simpatia, mas fundados na identidade dos
sentimentos.

201 - O Espírito que animou o corpo de um homem pode, em uma
nova existência, animar o de uma mulher e vice-versa?
– Sim, são os mesmos Espíritos que animam os homens e as mulheres.

202 - Quando está na erraticidade, o Espírito prefere encarnar no
corpo de um homem ou de uma mulher?

– Isso pouco importa ao Espírito. Depende das provas que deve
suportar. Os Espíritos encarnam como homens ou mulheres, porque não
têm sexo. Como devem progredir em tudo, cada sexo, assim como
cada posição social, lhes oferece provas, deveres especiais e a ocasião
de adquirir experiência. Aquele que encarnasse sempre como homem
apenas saberia o que sabem os homens.

Espero ter auxiliado.Muita paz. :) :) :) :)

SAUDAÇÕES FRATERNAS



Perdão pela minha ignorancia em falar aquilo que penço mas espiritos de baixa evolução para mim tem sexo sim, não um sexo que é para sempre se eles tem a forma de um homem ou uma mulher eles tem um sexo, mas isso não impede que eles reencarnem em um corpo com o sexo oposto

Sera que essa resposta esta se referindo a espiritotos de alta evolução libertos da materia?
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 11 de Dezembro de 2009, 10:05
Obrigado amigo Cancela

Se se confirma, como diz e eu acredito que assim seja, que enquanto espírito não há diferenciação de sexo, enquanto tal não se é homem(feminino ou masculino).
Logo só quando com a matéria que dá forma ao ser humano.
Assim sendo não vejo qualquer contradição na afirmação de que o Homem só morre uma vez.

De facto quanto a mim a VIDA é eterna, o corpo é perecível e vai servindo à evolução da Vida Espírito.

Saudações fraternas
 
Olá amigo

Obrigado pelo carinho.Não sou eu que digo mas sim no livro dos espíritos.Aqui fica o mais correcto, em relação á sua pergunta. ;D ;D ;D ;D ;) ;) ;)

                            SEXO NOS ESPÍRITOS

200 - Os Espíritos têm sexo?
– Não como o entendeis, porque o sexo depende do organismo físico.
Existe entre eles amor e simpatia, mas fundados na identidade dos
sentimentos.

201 - O Espírito que animou o corpo de um homem pode, em uma
nova existência, animar o de uma mulher e vice-versa?
– Sim, são os mesmos Espíritos que animam os homens e as mulheres.

202 - Quando está na erraticidade, o Espírito prefere encarnar no
corpo de um homem ou de uma mulher?

– Isso pouco importa ao Espírito. Depende das provas que deve
suportar. Os Espíritos encarnam como homens ou mulheres, porque não
têm sexo. Como devem progredir em tudo, cada sexo, assim como
cada posição social, lhes oferece provas, deveres especiais e a ocasião
de adquirir experiência. Aquele que encarnasse sempre como homem
apenas saberia o que sabem os homens.

Espero ter auxiliado.Muita paz. :) :) :) :)

SAUDAÇÕES FRATERNAS



Perdão pela minha ignorancia em falar aquilo que penço mas espiritos de baixa evolução para mim tem sexo sim, não um sexo que é para sempre se eles tem a forma de um homem ou uma mulher eles tem um sexo, mas isso não impede que eles reencarnem em um corpo com o sexo oposto

Sera que essa resposta esta se referindo a espiritotos de alta evolução libertos da materia?
Olá Luz

Os espíritos  como nós (que somos inferiores), o sexo faz parte do nosso processo sim ;D ;D ;D ;D ;D ;D. Se ler bem irá perceber que o sexo que atrás se referi, era á constituição biológico (quando encarnamos) e não como acto sexual em si. Os espiritos independentemente de serem homens ou mulheres, neste mundos o acto sexual é também necessário para a reprodução das espécies, porque o sexo entre dois seres(homem ou mulher) é algo muito lindo, que estamos hoje a tentar perceber que energias se movem, desde que ele seja realizado com Amor e não como banalidades.

Para mim estou em querer que os espíritos mais elevados(livres da matéria) e como diz o livro dos Espíritos, mão devem ter o acto sexual como nós o vemos neste mundo, porque no planeta Terra esse acto é muito físico, próprio do mundo onde vivemos, mas lá para os mundos mais evoluídos tudo se passará de outra forma. Como ele se processa amiga LUZ nesses mundos, não o sei.

Espero ter sido explicito :-* :-* :-* :-*
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 11 de Dezembro de 2009, 10:14
Olá amigos(as)

Não perderás tempo, reclamando contra a vida.

Na hipótese de que te empenhes realmente pela aquisição do conhecimento espírita, reflete na lei da reencarnação.

És um espírito eterno envergando temporária forma física, à maneira de um servidor vestindo uniforme deteriorável e passageiro.
Observa os próprios hábitos e tendências e perceberás o que foste nas existências passadas.

Analisa os que te rodeiam, no círculo doméstico-social e identificarás com quem te comprometeste para sanar os próprios débitos ou traçar a própria senda de elevação.

Estuda o quadro que te emoldura as atividades e anotarás de que ponto deves partir em demanda à melhoria.

Sobretudo, é preciso ponderar que se ninguém nasce para o mal, muito menos renascerá para reconstituí-lo ou reafirma-lo.

Um aluno repete o currículo de lições no objetivo de ganhar a frente, não para acomodar-se à retaguarda.

Convence-te de que retornamos à Terra com o fim de ampliar os valores do bem, cada vez mais.

Indispensável corrigir-nos naquilo que erramos.

Replantar dignamente a leira do destino que relegamos outrora ao relaxamento.

Levantar aqueles que impelimos à queda.

Amar os que aborrecemos.

Acender alegria nos corações que encharcamos de lágrimas.

Estás hoje no lugar e na posição em que podes claramente doar à vida, na pessoa dos outros, tudo aquilo que és capaz de sentir, pensar, falar ou fazer de melhor.


Emmanuel

Do Livro: No Portal da Luz

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 11 de Dezembro de 2009, 10:20
Olá amigos(as)

"Antes de nascer, a criança já viveu e a morte não é o fim, A vida é um evento que passa como o dia solar que renasce". (de um papiro egípcio de 5000 anos)


Reencarnação é o retorno sucessivo de um mesmo Espírito à vida em diferentes corpos. Reencarnar é uma lei tão natural quanto nascer, viver ou morrer.

"Se é assim - poderão perguntar - por que, então, a ciência a desconhece?" O motivo é simples: como tudo o que é humano, o conhecimento científico também é progressivo. A verdade das academias é sempre provisória. Qualquer colegial de hoje considera normais inúmeros fatos que ontem eram totalmente ignorados pelos cientistas: o movimento da Terra, as partículas menores que o átomo, a composição química da água, etc. Diariamente a ciência revê suas teses da véspera. Mas o conhecimento humano só avança através de pesquisa e, em geral, os que negam a teoria da reencarnação jamais a estudaram seriamente. Entretanto, alguns cientistas de renome que a pesquisaram concluíram tratar-se de fato inegável: Thomas Edson (inventor da lâmpada elétrica), William Crookes (famoso físico e químico falecido em 1919), Charles Richet (Prêmio Nobel de Medicina de 1913), e tantos outros.

Atualmente, muitas universidades já possuem grupos de pesquisa sobre este importante tema. Certamente chegará o dia em que a reencarnação também constará daquela lista progressiva de assuntos "corriqueiros".

"De onde se origina a certeza dos Espíritas sobre esta questão? Em que se baseiam para a afirmarem com tanta convicção?"

Estas são perguntas freqüentes e cabíveis. Merecem resposta.

Cumpre esclarecer, que a reencarnação não foi inventada pelos Espíritas: é uma das idéias mais antigas da Humanidade. Um papiro egípcio de 3000 A.C. já a menciona. Outro, mais recente, denominado "Papiro Anana" (1320 A.C.), diz: "O homem retorna à vida varias vezes, mas não se recorda de suas pretéritas existências, exceto algumas vezes em sonho. No fim, todas essas vidas ser-lhe-ão reveladas."

Na Grécia clássica, Pitágoras (580 a 496 A.C.); já divulgava o reencarnacionismo. No diálogo Phedon, Platão cita Sócrates (469 a 399 A.C):

"É. certo que há um retorno à vida, que os vivos nascem dos mortos". Esta mesma certeza consta da maioria das religiões antigas, como o Hinduísmo, Budhismo, Druidismo, etc. "Mas estas são religiões primitivas, não merecem crédito!" - dirão alguns.

A reencarnação está também na Bíblia. Jeremias (1:4-5): "Foi-me dirigida a palavra do Senhor nestes termos: Antes que eu te formasse no ventre de tua mãe, te conheci; e, antes que tu saísses do seu seio, te santifiquei e te estabeleci profeta entre as nações." Ou, no Novo Testamento: "Digo-vos, porém, que Elias já veio e não o reconheceram." (...) "Então os discípulos compreenderam que (Cristo) lhes tinha falado de João Batista." (Mateus, XVII, 12-13). E ainda: "Não pode ver o Reino de Deus, senão aquele que nascer de novo." (Jesus, em João, III, 3).

A convicção dos Espíritas, entretanto, decorre de outras razões: Se entendemos que não existe acaso - pois todo efeito possui uma causa - e se cremos que Deus é Justo, somente a reencarnação explicará as diferenças econômicas, sociais, físicas e morais entre os homens. Somente ela é compatível com o conceito de evolução, também evidente em toda a natureza. É ela que confere sentido à existência humana. E, também, a única explicação racional para o "deja vu", esta sensação comum de já conhecermos pessoas ou lugares que nunca vimos. Além disso, a reencarnação é confirmada universalmente por todos os Espíritos Superiores, assim chamados pela coerência e pela elevação moral e intelectual que demonstram no conjunto de suas mensagens mediúnicas.

Por outro lado, a hipótese de que tenhamos uma única vida é inteiramente incompatível com a admirável perfeição existente em todo o universo conhecido. A idéia de que, após a morte do corpo, nossas individualidades se percam em um "grande nada" é, esta sim, insustentável, pois a própria ciência já descobriu que "nada se cria, nada se perde, tudo se transforma". Assim, se temos tantas evidências à favor da reencarnação, o que nos oferecem contra a mesma? Apenas a simples opinião dos materialistas e de algumas igrejas. Quais os seus argumentos? Ainda não os apresentaram.


Fonte: Revista Espírita Allan Kardec, nº 37

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: HelenaBeatriz em 11 de Dezembro de 2009, 10:35

Citar
"Antes de nascer, a criança já viveu e a morte não é o fim, A vida é um evento que passa como o dia solar que renasce". (de um papiro egípcio de 5000 anos)


Reencarnação é o retorno sucessivo de um mesmo Espírito à vida em diferentes corpos. Reencarnar é uma lei tão natural quanto nascer, viver ou morrer.


Parabéns, amigo Cancela, pela forma como vem mediando o debate.

Sabe, amigo, a Reencarnação, para mim, é a maior prova da existência de Deus, com Sua Justiça e Misericórdia.

Não sou "bibliófila", já o fui. Deixei de sê-lo há muitos anos.

No livro "Depois da Morte" Léon Denis nos fala das religiões antigas, dos Vedas etc e tal. Inclusive da visão que Khrishna tinha de Deus (habitando o ser humano, no seu Eu superior).
 Fazemos com ele um "passeio" pelas teorias metafísicas do passado, mas de um passado bem remoto e temos revelações surpreendentes.
Uma das revelações que ali encontrei foi a de que os gregos, os egípcios, dentre outros, tinham uma doutrinação para o povo e outra para os "iniciados". Estes últimos tinham uma visão muito próxima da que temos sobre Reencarnação e Força Gestora, que chamavam de "Ser sem nome", tão sagrado que sequer poderiam reguer-lhe estátua.

Um abraço,
Helena
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 11 de Dezembro de 2009, 10:38

Citar
"Antes de nascer, a criança já viveu e a morte não é o fim, A vida é um evento que passa como o dia solar que renasce". (de um papiro egípcio de 5000 anos)


Reencarnação é o retorno sucessivo de um mesmo Espírito à vida em diferentes corpos. Reencarnar é uma lei tão natural quanto nascer, viver ou morrer.


Parabéns, amigo Cancela, pela forma como vem mediando o debate.

Sabe, amigo, a Reencarnação, para mim, é a maior prova da existência de Deus, com Sua Justiça e Misericórdia.

Não sou "bibliófila", já o fui. Deixei de sê-lo há muitos anos.

No livro "Depois da Morte" Léon Denis nos fala das religiões antigas, dos Vedas etc e tal. Inclusive da visão que Khrishna tinha de Deus (habitando o ser humano, no seu Eu superior).
 Fazemos com ele um "passeio" pelas teorias metafísicas do passado, mas de um passado bem remoto e temos revelações surpreendentes.
Uma das revelações que ali encontrei foi a de que os gregos, os egípcios, dentre outros, tinham uma doutrinação para o povo e outra para os "iniciados". Estes últimos tinham uma visão muito próxima da que temos sobre Reencarnação e Força Gestora, que chamavam de "Ser sem nome", tão sagrado que sequer poderiam reguer-lhe estátua.

Um abraço,
Helena
Olá Helena

Obrigada pelo carinho, e seja bem vinda amiga ao nosso estudo. ;)

Bjsuuuuuuuuuuuuu :-* :-* :-* :-* :-*
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Sirclovis em 11 de Dezembro de 2009, 12:27
Caríssimos amigos,
Quando temos a oportunidade de sermos pais, normalmente, estamos envolvidos em nossa vida profissional e nas dinâmicas de nossas vidas, que ainda estão iniciando, mas quando nossos filhos tem filhos, quando os nossos corações estão estão mais tranquilos, podemos perceber a grandeza e a beleza da reencarnação, elevamos os nossos pensamentos e podemos ver com clareza a alegria dos amigos espituais, nos ofertando para auxiliar na evolução, um irmão ou irmã, que, temos a certeza que os laços que nos unem são de épocas remotas.
Neste mês em que comemoramos o nascimento de Jesus, quando os nossos corações estão mais abertos, convido todos a uma reflexão sobre o ano que passou e o que pretendemos para o ano vindouro.
Roguemos ao Pai Celestial que nos abençõe com o discernimento a fim de podermos diferenciar o bem do mal e caso não consigamos, que Ele inspire um amigo que nos ajude, para que não erremos como temos errado ao londo dos séculos.
Muita paz a todos
Clovis
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Vicente Corr em 11 de Dezembro de 2009, 13:12
Olá amigos do Fórum Espirita, esta é a minha primeira fala, e vos agradeço pela permissão e acolhimento. A reencarnação é uma grande dádiva de nosso Pai, Deus, por intermédio dela podemos estudar, praticar, errar, arumar e prosperar; a cada nova vida nos melhoramos moralmente e ascendemos na escala espiritual.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Luzceano em 11 de Dezembro de 2009, 14:01
Obrigado amigo Cancela

Se se confirma, como diz e eu acredito que assim seja, que enquanto espírito não há diferenciação de sexo, enquanto tal não se é homem(feminino ou masculino).
Logo só quando com a matéria que dá forma ao ser humano.
Assim sendo não vejo qualquer contradição na afirmação de que o Homem só morre uma vez.

De facto quanto a mim a VIDA é eterna, o corpo é perecível e vai servindo à evolução da Vida Espírito.

Saudações fraternas
 
Olá amigo

Obrigado pelo carinho.Não sou eu que digo mas sim no livro dos espíritos.Aqui fica o mais correcto, em relação á sua pergunta. ;D ;D ;D ;D ;) ;) ;)

                            SEXO NOS ESPÍRITOS

200 - Os Espíritos têm sexo?
– Não como o entendeis, porque o sexo depende do organismo físico.
Existe entre eles amor e simpatia, mas fundados na identidade dos
sentimentos.

201 - O Espírito que animou o corpo de um homem pode, em uma
nova existência, animar o de uma mulher e vice-versa?
– Sim, são os mesmos Espíritos que animam os homens e as mulheres.

202 - Quando está na erraticidade, o Espírito prefere encarnar no
corpo de um homem ou de uma mulher?

– Isso pouco importa ao Espírito. Depende das provas que deve
suportar. Os Espíritos encarnam como homens ou mulheres, porque não
têm sexo. Como devem progredir em tudo, cada sexo, assim como
cada posição social, lhes oferece provas, deveres especiais e a ocasião
de adquirir experiência. Aquele que encarnasse sempre como homem
apenas saberia o que sabem os homens.

Espero ter auxiliado.Muita paz. :) :) :) :)

SAUDAÇÕES FRATERNAS



Perdão pela minha ignorancia em falar aquilo que penço mas espiritos de baixa evolução para mim tem sexo sim, não um sexo que é para sempre se eles tem a forma de um homem ou uma mulher eles tem um sexo, mas isso não impede que eles reencarnem em um corpo com o sexo oposto

Sera que essa resposta esta se referindo a espiritotos de alta evolução libertos da materia?
Olá Luz

Os espíritos  como nós (que somos inferiores), o sexo faz parte do nosso processo sim ;D ;D ;D ;D ;D ;D. Se ler bem irá perceber que o sexo que atrás se referi, era á constituição biológico (quando encarnamos) e não como acto sexual em si. Os espiritos independentemente de serem homens ou mulheres, neste mundos o acto sexual é também necessário para a reprodução das espécies, porque o sexo entre dois seres(homem ou mulher) é algo muito lindo, que estamos hoje a tentar perceber que energias se movem, desde que ele seja realizado com Amor e não como banalidades.

Para mim estou em querer que os espíritos mais elevados(livres da matéria) e como diz o livro dos Espíritos, mão devem ter o acto sexual como nós o vemos neste mundo, porque no planeta Terra esse acto é muito físico, próprio do mundo onde vivemos, mas lá para os mundos mais evoluídos tudo se passará de outra forma. Como ele se processa amiga LUZ nesses mundos, não o sei.

Espero ter sido explicito :-* :-* :-* :-*


Perfeitamente, tambem penço assim por tudo que li sobre isso
Valeu hcancela
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: gugu em 11 de Dezembro de 2009, 14:53
Boa tarde a todos.
Estou gostando muito das colocações sobre o tema.
Mas tem gente que já morreu e ainda não sabe...
A vida terrena é uma estrada bem curta, difícil de perceber qdo ainda caminhamos nela.
Sinto a importância do autoconhecimento e o esforço para o perfeito domínio das minhas más tendências enquanto estou neste estágio material, porque aqui tenho oportunidade de conviver com pessoas em estágios muitíssimos superiores ao meu, ministrando ensinamentos verdadeiros pelas condutas ilibadas do exemplo.
Do outro lado, a lei de atração pode não me proporcionar as oportunidades que aqui tenho vivenciado.
O propósito da Reencarnação, a meu ver, é permitir-nos mais oportunidades de aperfeiçoamento moral e de fazer o bem ao próximo, amando uns aos outros...
Que Deus estejam convosco!
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 11 de Dezembro de 2009, 16:30
Olá amigos(as)

Vicente , Sirclovis , e Gugu, sejam bem vindos ao nosso estudo e sintam-se acolhidos ;D

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Valeria Zuffo em 11 de Dezembro de 2009, 19:59
Olá pra todos!
É a primeira vez que falo neste forum. O tema é muito interessante e após ver os vários depoimentos, o primeiro pensamento que me veio foi o do livro "Um modo de entender uma nova forma de viver - Francisco do Espírito Santo Neto - ditado por Hammed" e em sua 1a. mensagem - REPROGRAMAÇÃO -  nos diz:
Nascestes no lar de que precisavas.
Vestistes o corpo físico que merecias.
Moras no melhor lugar que Deus poderia te proporcionar de acordo com teu adiantamento.
Possuis os recursos financeiros coerentes com tuas necessidades; nem mais nem menos, mas o justo para as tuas lutas terrenas.
Teu ambiente de trabalho é o que elegeste espontaneamente para a tua realização.
Teus parentes e amigos são as almas que atraíste com tuas próprias afinidades.
Portanto, teu destino está constantemente sob teu controle.
Tu escolhes, recolhes, eleges, atrais, buscas, expulsas, modificas tudo aquilo que te rodeia a existência.
Teus pensamentos e vontades são a chave de teus atos e atitudes, são as fontes de atração e de repulsão na tua jornada vivencial.
Não reclames e nem te faças de vítima. Antes de tudo, analisa e observa. A mudança está em tuas mãos.
Reprograma tua meta. Busca o bem e viverás melhor. (06/03/1996)
----
Então, Reercanação é a oportunidade que Deus nos dá para que possamos nos reprogramar,
com o obejtivo de evoluirmos para o AMOR.

Saudações,

Valéria Zuffo
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Edna☼ em 11 de Dezembro de 2009, 20:18
“Portanto, se a tua mão ou o teu pé te escandalizar, corta-o e atira-o
para longe de ti; melhor te é entrar na vida, coxo ou aleijado, do que,
tendo duas mãos ou dois pés, seres lançado no fogo eterno.”
— Jesus.
(MATEUS, capítulo 18, versículo 8.)

Só a certeza da vida futura e a reencarnação esclarece estas colocações.

Abraços,  :)
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: A. Gil em 11 de Dezembro de 2009, 20:57
A reencarnação foi o aspecto que mais me surpreendeu quando iniciei o conhecimento da doutrina espírita, mas depois, sendo um pouquinho mais racional, verifiquei que não podia ser de outro modo pois só assim os seres humanos estariam em igualdade e teriam as mesmas hipóteses de evolução. Na hipótese de vida única, como comparar o mérito em existências de 80 anos com vivências de poucos meses ou dias? E entre um ser que viveu há mil anos e outro que existe hoje? E entre uma pessoa de um país avançado e outra de um país atrasado? A reencarnação é a prova de que Deus é infinitamente justo e permite que todos atinjamos a perfeição, mais depressa ou mais lentamente.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 12 de Dezembro de 2009, 01:00
Olá amigos(as)

TALECIDOS PELA REENCARNAÇÃO E ROMPIDOS PELA UNICIDADE DA EXISTÊNCIA

18- Os laços de família não são destruídos pela reencarnação,tal como pensam algumas pessoas. Ao contrário, são fortalecidos e entrelaçados. O princípio oposto, sim, é que os destrói. Os Espíritos formam no espaço grupos ou famílias, unidos pela afeição, simpatia e semelhança de tendências. Esses Espíritos, felizes por estarem juntos, procuram-se. A encarnação apenas os separa momentaneamente, pois, após sua volta à erraticidade•, reencontram-se como amigos que retornam de uma viagem. Às vezes, uns seguem a outros juntos na encarnação, em que se reúnem numa mesma família, ou num mesmo círculo, trabalhando juntos para seu mútuo adiantamento. Se uns estão encarnados e outros não, nem por isso deixam de estar unidos pelo pensamento. Os que estão livres preocupam-se com aqueles que estão encarnados, cativos da carne. Os mais adiantados procuram fazer progredir os que se atrasam. Após cada existência, terão dado mais um passo na busca da perfeição. Cada vez menos ligados à matéria, seu afeto é mais vivo, por isso mesmo mais puro, e não é mais perturbado pelo egoísmo, nem pelo arrastamento das paixões. Podem, assim, percorrer um número ilimitado de existências corporais sem que nada afete sua mútua afeição.
Deve-se entender que se trata aqui da verdadeira afeição de alma a alma, a única que sobrevive à destruição do corpo, pois os seres que se unem na Terra só pelos interesses materiais não têm nenhum para se procurarem no mundo dos Espíritos. Apenas as afeições
espirituais são duráveis; as afeições carnais acabam com a causa que as fez nascer, e essa causa não existe mais no mundo dos Espíritos, ao passo que a alma sempre existe. Quanto às pessoas unidas só por interesses, realmente não são nada umas para as outras: a morte as separa na Terra e no Céu.

19- A união e a afeição que existe entre parentes são sinais da simpatia anterior que os aproximou. Por isso, diz-se, ao falar de uma pessoa cujo caráter, gostos e inclinações não têm nenhuma semelhança com os de seus parentes, que ela não é da família. Ao dizer-se isso, declara-se uma verdade maior do que se acredita. Deus permite essas encarnações de Espíritos antipáticos ou estranhos nas famílias, com o duplo objetivo de servir de prova para uns e de meio de adiantamento para outros. Além disso, os maus melhoram-se pouco a pouco ao contato com os bons, e pelos cuidados que recebem. Seu caráter se suaviza, seus costumes se educam, as antipatias se apagam. É assim que se estabelece a união entre as diferentes categorias de Espíritos, como se estabelece na Terra entre as raças e os povos.

20 -O temor de um grande aumento da parentela, em conseqüência da reencarnação, é um temor egoísta, que prova não se sentir um amor suficientemente desenvolvido para alcançar um grande número de pessoas. Um pai que tem muitos filhos, os amaria menos do que se
tivesse apenas um? Mas que os egoístas se tranqüilizem; esse temor não tem fundamento. Supondo que um homem tenha tido dez encarnações, isso não significa que ele encontrará no mundo dos Espíritos dez pais, dez mães, dez esposas e um número proporcional de filhos e de novos parentes. Reencontrará apenas aqueles a quem amou, aos quais esteve ligado na Terra por laços de parentesco ou de algum outro modo.

Capítulo IV" Evangelho segundo o Espiritismo"

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 12 de Dezembro de 2009, 01:02
Olá amigos(as)
 
Dando seguimento, ao texto anterior. ;D


21- Vejamos agora as conseqüências da doutrina anti-reencarnacionista.
Essa doutrina nega com toda certeza e de forma categórica a preexistência da alma. Acontece que, se as almas fossem criadas ao mesmo tempo que os corpos, nenhum laço anterior existiria entre elas. Seriam, portanto, completamente estranhas umas às outras. O
pai seria estranho ao seu filho, e, deste modo, a filiação das famílias se encontraria reduzida apenas à filiação corporal, sem nenhum laço espiritual. Resultaria que não haveria nenhum motivo para se orgulhar por ter tido como antepassados tais ou tais personagens ilustres. Com a reencarnação, ascendentes e descendentes poderão já ter se conhecido, ter vivido juntos, se amado, e poderão se reencontrar, noutras reencarnações, para estreitar seus laços de simpatia.

22- Isto tudo, em relação ao passado. Quanto ao de
acordo com um dos dogmas• fundamentais que resultam da não
reencarnação, a sorte das almas estaria irrevogavelmente fixada após uma única existência. A fixação definitiva da sorte da alma resultaria na interrupção de todo o progresso, pois, desde que se considera que há progresso, já não há mais sorte definida, marcada. Conforme
tenham vivido bem ou mal, elas vão imediatamente para a morada dos bem-aventurados, ou para o inferno eterno. Assim, elas são imediatamente separadas para sempre, e sem esperança de algum dia se aproximarem, de tal modo que pais, mães, filhos, maridos e esposas, irmãos, irmãs, amigos, nunca terão a certeza de se reverem: significa a mais completa quebra dos laços de família.
Com a reencarnação e o progresso, que é a sua consequência, todos os que se amaram se reencontram na Terra e no espaço, e progridem juntos para chegar até Deus. Se falharem no caminho, retardarão seu adiantamento e sua felicidade, mas nem por isso sua esperanças
estarão perdidas. Ajudados, encorajados e amparados por aqueles que os amam, um dia sairão do lamaçal em que se afundaram. Enfim, com a reencarnação, há eterna solidariedade entre os encarnados e os desencarnados, do que resulta o estreitamento dos laços de amor.


SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: elly em 12 de Dezembro de 2009, 03:04
Olá amigos do forum, esta é a primeira vez que participo e agradeço pela acolhida.
Estou começando meus estudos agora e fico imaginando se nós reencarnamos só para corrigir algum erro...evoluir...sofrer...será que Deus na sua infinita bondade também não gostaria que além de fazermos tudo isso, procurassemos ser felizes aqui?
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Siegmund Beulke em 12 de Dezembro de 2009, 10:26
Como reduzir o número de futuras encarnações

Amiguinhos,  se o assunto é reencarnação, nada mais justo do que trazer a sabedoria da Índia e dos iogues para enriquecer nosso estudo.  Vamos conhecer um pouco de Kriya Yoga, a técnica científica para apressar a evolução e dispensar milhares de reencarnações.

Alguns trechos de A Ciência da Kriya Yoga, cap. 26 do livro AUTOBIOGRAFIA DE UM IOGUE (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5sb3R1c2Rvc2FiZXIuY29tL1BhZ2VzbGl2cm9zL2F1dG9iaW9ncmFmaWEuaHRtbA==), de Paramahansa Yogananda.  Editora Lótus do Saber.

(...) "Kriya Yoga é um método simples, psicofísico, pelo qual o gás carbônico é retirado do sangue humano e substituído por oxigênio. Os átomos desse oxigênio adicional são transmutados em energia vital para rejuvenescer o cérebro e os centros da coluna vertebral.  

"- Kriya Yoga é um instrumento pelo qual a evolução humana pode ser acelerada - explicou Sri Yukteswar a seus alunos. - Os antigos iogues descobriram que o segredo da consciência cósmica está intimamente ligado ao controle da respiração. (...)  

"As Escrituras Sagradas afirmam que o homem necessita de um milhão de anos de evolução normal, sem doenças, para que seu cérebro se aperfeiçoe o suficiente para manifestar a consciência cósmica. (...) A antiga técnica da yoga transmuta a respiração em concentração. A evolução espiritual nos permite perceber a respiração como uma atividade mental, um sonho.





Olá Ram-Wer

Eis ai algo que não entendi.
"- Kriya Yoga é um instrumento pelo qual a evolução humana pode ser acelerada - explicou Sri Yukteswar a seus alunos. - Os antigos iogues descobriram que o segredo da consciência cósmica está intimamente ligado ao controle da respiração. (...)  

 :o Como que o controle da respiração, diminui aos milhares , o número de reencarnações?
Seria então o controle da respiração que faz o espírito (alma encarnada) evoluir? Quer dizer que o karma, o mal praticado às pessoas em outras vidas e também nesta, desaparecem?
A respiração também faz eu crescer intelectualmente e moralmente???
Quer dizer que várias experiências de vida que eu precisaria experimentar e viver para evoluir , eu não precisaria mais passar porque teria encontrado um método de controle da respiração???
Se eu praticar a técnica do controle da respiração eu mudo o caracter do meu espírito???
Fiquei querendo saber como isso acontece. Se você puder responder...


E também se você puder me apontar onde na bíblia diz:Um milhão de anos de evoluçção normal, sem doenças...
As Escrituras Sagradas afirmam que o homem necessita de um milhão de anos de evolução normal, sem doenças, para que seu cérebro se aperfeiçoe o suficiente para manifestar a consciência cósmica.

São assuntos que me interessa saber.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 12 de Dezembro de 2009, 10:29
Olá amigos do forum, esta é a primeira vez que participo e agradeço pela acolhida.
Estou começando meus estudos agora e fico imaginando se nós reencarnamos só para corrigir algum erro...evoluir...sofrer...será que Deus na sua infinita bondade também não gostaria que além de fazermos tudo isso, procurassemos ser felizes aqui?
Olá elly

Seja muito bem vinda. ;D ;D ;D ;D

Amiga, eu tenho a certeza que Deus quer que sejamos Felizes, se não, não era a infinita bondade. Agora como pode compreender , primeiro temos de semear para colher, como se fôssemos plantar uma árvore de maçãs, temos de esperar que ela cresça, para depois comermos as seus deliciosos frutos, mas no acto da espera(durante o trabalho)deveremos nos sentir felizes. Nós neste mundo se nos colocarmos com estes sentimentos, perante as dificuldades(provocadas por nós) somos felizes cada um ao seu jeito. O nosso mal é que perante as muitas dificuldades nos deixamos abater e ficamos tristes. Lembra-se das bem aventuranças do evangelho segundo o espiritismo, é assim que nos devemos comportar, e a reencarnação nos dá a segurança de um dia sermos realmente felizes.
Lembro as palavras de Jesus" Tende bom ânimo, eu venci o Mundo".

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Siegmund Beulke em 12 de Dezembro de 2009, 11:30
Olá a todos...

Gostaria de colaborar:

União da alma e do corpo Livro dos Espíritos
344. Em que momento a alma se une ao corpo?
“A união começa na concepção, mas só é completa por ocasião do nascimento.
Desde o instante da concepção, o Espírito designado para habitar certo corpo a este se liga
por um laço fluídico, que cada vez mais se vai apertando até ao instante em que a criança vê
a luz. O grito, que o recém-nascido solta, anuncia que ela se conta no número dos vivos e
dos servos de Deus.”
345- É definitiva a união do Espírito com o corpo desde o momento da concepção?
Durante esta primeira fase, poderia o Espírito renunciar a habitar o corpo que lhe está
destinado?
“É definitiva a união, no sentido de que outro Espírito não poderia substituir o que
está designado para aquele corpo. Mas, como os laços que ao corpo o prendem são ainda
muito fracos, facilmente se rompem e podem romper-se por vontade do Espírito, se este
recua diante da prova que escolheu. Em tal caso, porém, a criança não vinga.”
346. Que faz o Espírito, se o corpo que ele escolheu morre antes de se verificar o
nascimento?
“Escolhe outro.”
a) - Qual a utilidade dessas mortes prematuras?
“Dão-lhes causa, as mais das vezes, as imperfeições da matéria.”



Em resposta à questão 344 de O Livro dos Espíritos, sobre o momento de união da alma e do corpo, eles nos informam que "A união começa na concepção (grifo nosso), mas não se completa senão no momento do nascimento. ...".

Em A Gênese, Capítulo XI, item 18, vamos encontrar "Quando o Espírito deve se encarnar num corpo humano em via de formação, um laço fluídico, que não é senão uma expansão do seu perispírito, o prende ao germe para o qual se sente atraído por uma força irresistível desde o momento da concepção.

Concepção, segundo o Novo Dicionário Aurélio, do latim conceptione, é "o ato ou efeito de conceber ou de gerar (no útero); geração. Diferente de fecundação, que é o ato ou efeito de fecundar (tornar capaz de conceber ou gerar: fecundar uma mulher. Essas definições do mestre Aurélio nos indicam que fecundação é o momento de encontro do espermatozóide com o óvulo (conforme enciclopédia Delta Larousse) e concepção é o desenvolvimento do embrião a partir de sua nidação (alojamento do ovo ou zigoto no útero - endométrio), o que acontece no 5º ou 6º dia após a fecundação.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: azzi em 12 de Dezembro de 2009, 11:45
 :)ola pessoal
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: mari2veloso em 12 de Dezembro de 2009, 11:47
Olá queridos amigos,
É a primeira vez que participo e acabo de verificar que as conversas sobre o tema reencarnação estão muito interessantes!
Sou espírita desde os primeiros anos de vida e, desde então, tenho crescido com a doutrina espírita em meu coração e nos ensinamentos que recebi em casa.
Acredito que o fato de saber desde os primeiros anos de vida, que existe um "mundo" além desse nosso plano material e, que este processo (a reencarnação) é mais uma das grandes oportunidades que nos oferece o Pai Maior, tem sido sempre reconfortante.
Saber que estamos aqui para progredir e contribuir com nossos irmãos do universo (encarnados e desencarnados), sempre me deu uma noção que a bondade e justiça divina é muito mais sábia do que julga a nossa filosofia. E que, principalmente, não é necessário nos apegarmos as masélas desde mundo material. E sim, utilizá-las como uma oportunidade de progesso e luz.
Hoje em dia, participo de um trabalho de evangelização de crianças, em uma comunidade próxima à minha casa. Acredito que estamos, desta forma (com este trabalho), fundando bases sólidas (como as que eu pude construir), para adultos (espíritos) conscientes de sua condição neste mundo e diante de vida eterna.

Abraços,

Mari
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: azzi em 12 de Dezembro de 2009, 11:51
Bom dia amados!

Amados, estou expondo a reencarnação para uma pessoa, e esta, me enviou um artigo que eu fiquei meio atrapalhado, preciso de ajuda, e gostaria de alguma explicação substancial.

Eis ai o artigo abaixo:


A reencarnação é racional?


A declaração espírita escrito por Allan Kardec no livro, “O Céu e o Inferno” \ capitulo VII \ As penas futuras segundo o Espiritismo \ Código penal da vida futura \ versos 16 e 17 \ diz o seguinte:

16 – O arrependimento, conquanto seja o primeiro passo para a regeneração, não basta por si só; são precisas a expiação e a reparação. Arrependimento, expiação e reparação constituem, portanto, as três condições necessárias para apagar os traços de uma falta e suas conseqüências. O arrependimento suaviza os traços da expiação, abrindo pela esperança o caminho da reabilitação; só a reparação, contudo, pode anular o efeito destruindo-lhe a causa. Do contrário, o perdão seria uma graça, não uma anulação.

17 - O arrependimento pode dar-se por toda parte e em qualquer tempo; se for tarde, porém, o culpado sofre por mais tempo. Até que os últimos vestígios da falta desapareçam, a expiação consiste nos sofrimentos físicos e morais que lhe são conseqüentes, seja na vida atual, seja na vida espiritual após a morte, ou ainda em nova existência corporal.

Confira  na internet:
http://www.espirito.org.br/portal/codificacao/ci/ci-1-07.html#ci73 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3Bpcml0by5vcmcuYnIvcG9ydGFsL2NvZGlmaWNhY2FvL2NpL2NpLTEtMDcuaHRtbCNjaTcz)

Outra declaração espírita escrito por Allan Kardec no livro, “O livro dos Espíritos” \ Justiça da reencarnação \ verso 171 \ diz o seguinte:

171 - Em que se baseia o dogma da reencarnação?
A doutrina da reencarnação, que consiste em admitir para o homem diversas existências sucessivas, é a única que responde à idéia que fazemos da justiça de Deus em relação aos homens que se acham numa condição moral inferior; a única que pode nos explicar o futuro e firmar nossas esperanças, porque nos oferece o meio de resgatar nossos erros por novas provações. A razão nos demonstra essa doutrina e os Espíritos a ensinam.

Confira na internet.
http://www.espirito.org.br/portal/codificacao/le/le-2-04.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3Bpcml0by5vcmcuYnIvcG9ydGFsL2NvZGlmaWNhY2FvL2xlL2xlLTItMDQuaHRtbA==)

Analisando racionalmente esta doutrina:

Deus, o nosso Criador e Pai celestial, é também Espírito e absolutamente perfeito, portanto, quando falamos em comparações de perfeição, seja ela espiritual ou física, devemos sempre pegar como referencia o próprio Deus, cuja perfeição é infinita, imensurável e incomparável, pois, não existe outro Deus igual a Ele.

A principio o homem foi criado não igual a Deus, o Criador, mas originalmente proporcional a Deus, ou seja, o homem foi criado segundo a imagem e a semelhança de Deus com cem por cento de intelecto, com natureza impecável e livre. Portanto, entre o Criador e a criatura existe uma diferença infinita, porem perfeita com relação a Deus, pois o Criador é o modelo de referencia para tudo porque Ele é anterior a toda criação. Ora, para que Deus criaria o homem imperfeito e pecaminoso? Para se divertir sadicamente com o seu sofrimento nas suas auto expiações ao longo de reencarnações? Claro que não, Deus é Amor!.

Mas, a partir do momento que o homem pecou ele saiu da sua posição original perfeita, perdendo grande parte do seu potencial, inclusive intelectual, tornou-se infinitamente imperfeito, ignorante e corrompido com relação a infinita perfeição do Deus impecável. Estendendo desta forma, esta imperfeição, a toda sua geração através de sua semente [sêmen, esperma], tal como uma semente [sêmen] imperfeita de uma arvore estende a sua imperfeição a toda sua geração, portanto, ele deixou de ser originalmente a imagem e a semelhança de Deus, tornando-se, uma imagem distorcida de Deus.

Segundo os entendidos, o homem [de natureza pecaminosa] só usa menos de dez por cento [10%] de sua capacidade intelectual, então, mais de noventa por cento [90%]  fica inativo. Portanto, o nosso potencial não é integral, então, ainda não sabemos nada, pois, somos como crianças ingênuas no complexo de toda criação material e espiritual!. Como o limite desta nossa existência terrena é a matéria e o tempo, então, o que passar disto é desconhecido e é pura especulação.

Portanto, nós não temos acesso ao ambiente espiritual pelo fato dele ser de um nível extremamente superior com relação ao material. Por outro lado eu acredito que o ambiente espiritual é sem limites, sem fronteiras, infinito e eterno, ou seja, o tempo não influencia [atemporal]. Sendo assim, é impossível explorarmos e chegarmos a qualquer conclusão com relação ao ambiente espiritual.

Continua...

+++++++++++++++++++++++++
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: azzi em 12 de Dezembro de 2009, 11:55
Continuando...


A doutrina espírita declara que toda falta cometida, todo mal praticado, passa a ser uma divida contraída que deverá ser paga pela própria pessoa, através dos arrependimentos, das auto-expiações [que são os sofrimentos] e das reparações [que são as boas obras], a isto eles chamam de “Lei do Karma” ou lei de “Causa e Efeito”.

Se o teu filho cometer um estupro você teria coragem de mandar alguém estuprá-lo ou fazer qualquer outra maldade em teu filho nesta existência ou em outra reencarnação com o propósito de discipliná-lo e evoluí-lo?. Eu creio que você aplicaria as leis da tua nação sobre ele, caso ao contrario, você seria um sádico monstro e não um pai. Se o teu filho se tornar um bandido ou um assassino você teria coragem de enviar alguém para praticar maldades contra ele nesta existência ou em outras reencarnações com o propósito de discipliná-lo e evoluí-lo?. Eu creio que você aplicaria as leis da tua nação sobre ele, caso ao contrario, você seria um sádico monstro! e não um pai.

Ora, se a reencarnação vem de Deus então, estamos perdidos porque concluímos que Deus não é Pai, não é Amor, não é misericordioso e justo porque não perdoa e nem nos dá a consciência de nossos erros praticados em outras vidas passadas. Então, Deus é um sádico monstro frio e calculista que não respeita nem as leis de seu próprio Reino.

Pois é, a teoria da reencarnação visa e ensina isso: Disciplinar os espíritos das pessoas de reencarnação em reencarnação castigando-as severamente com o propósito de depurá-las nas futuras reencarnações até atingirem a perfeição. O pior de tudo isso é que essas pessoas, devido aos seus limites, não têm lembranças nenhuma de seus erros em suas vidas passadas para elas mesmas fazerem uma auto avaliação e auto disciplina, ou seja, elas apanham sem saber o por que!. Estranho, né?.

Ora, se o Pai que é mal dá boas coisas ao seu filho, muito mais Deus, o nosso Pai celestial que é bom, nos dará sempre boas coisas, tal como disse Jesus. Observe:

(Mt 7: 9 a 12)
Ou qual dentre vós é o homem que, se seu filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou, se lhe pedir peixe, lhe dará uma serpente? Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas dádivas a vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará boas coisas aos que lhas pedirem?

Continua...

++++++++++++++++++++++++
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: azzi em 12 de Dezembro de 2009, 11:58
Continuando...


Mas então porque Deus mandava passar a fio de espada as crianças dos povos que Israel conquistava??? (conf.: Josué 6:2, 1Samuel 15:3), Êxodo 13:15, etc). Ora, ora, Deus é saibo! A principio, todas as crianças de qualquer povo, seguem o seu curso normal de crescimento vivendo com livre arbítrio. Mas, as crianças dos povos perversos que afrontavam, zombam e desafiam a Deus e ao povo convertido a Deus, elas eram mortas na idade da inocência por misericórdia de Deus, porque se elas atingissem a idade da malícia elas se revoltariam contra Israel e seu Deus em função do ocorrido naquela ocasião, as quais sentiriam cede de vingança e fatalmente perderiam a salvação, portanto, antes perder a vida terrena [temporal] na inocência e ganhar a vida eterna [atemporal], do que ter a vida terrena maliciosa e ganhar a morte eterna [condenação].

Agora, qual é a garantia que eu tenho desta doutrina da reencarnação uma vez que eu não tenho acesso ao plano espiritual para averiguar?. Nenhuma! Não poderia ser uma entidade espiritual impostora imitando e querendo se passar por um espírito de alguma pessoa já falecida?. Ora, está escrito no livro Sagrado que Satanás se disfarça de anjo de luz e até mesmo de Cristo, observe:

 (1Co 11: 14)
E não é de admirar, porquanto o próprio Satanás se disfarça em anjo de luz.

(Mt 24: 24)
Porque hão de surgir falsos cristos e falsos profetas, e farão grandes sinais e prodígios; de modo que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.

Caro leitor, você há de concordar que para se tentar chegar novamente a ser originalmente perfeito, semelhante ao Pai celestial, você precisará de infinitas e infinitas auto-expiações e reparações durante infinitas e infinitas reencarnações ao longo de toda eternidade. Ora, quanto tempo tem uma eternidade? Infinitos tempos, ou seja, um tempo sem fim!.

Então, a doutrina da reencarnação é racionalmente impossível, é pura fantasia, não é inteligível, pois a perfeição relativa a Deus é infinita, imensurável e incomparável. Tudo o que Deus faz é cem por cento perfeito com relação a Ele mesmo! Portanto, não existe evolução de espíritos imperfeitos através de auto-expiações e reparações ao longo de reencarnações, uma vez que a perfeição é relativa a Deus.

Portanto, não tem como um espírito imperfeito de uma pessoa chegar a ser perfeito semelhante ao espírito do Pai celestial através de auto-expiações ao longo de reencarnações, mas, é possível sim, por intermédio da única e verdadeira expiação do cordeiro Yeshua que é absolutamente perfeito, pois, na expiação, o cordeiro troca a nossa imperfeição pela absoluta perfeição dEle, troca a nossa impureza pela absoluta pureza dEle, troca a nossa injustiça pela absoluta justiça dEle, troca a nossa morte [eterna] pela absoluta vida [eterna] dEle.

Por mais que você faça inúmeras expiações ao longo da eternidade, jamais se aproximará da única e perfeita expiação do perfeito Cordeiro Jesus, simplesmente porque você é imperfeito!. Como pode o imperfeito gerar o perfeito? Você só se torna perfeito [em espírito] quando se faz um com a Palavra de Deus que é Deus que é o absoluto perfeito Jesus. Portanto seria muita ingenuidade de nossa parte acreditarmos na teoria da reencarnação dada por supostos espíritos que se dizem de pessoas falecidas, os quais fogem do nosso entendimento e controle.

Continua...

++++++++++++++++++++++++
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: azzi em 12 de Dezembro de 2009, 12:00
Continuando...


Outra declaração espírita escrito por Allan Kardec no livro, “O livro dos Espíritos” \ Parte Terceira – Leis morais \ Capítulo 1 – Lei divina ou natural \ Origem e conhecimento da lei natural \ verso 625 \ diz o seguinte:

625 Qual é o tipo mais perfeito que Deus ofereceu ao homem para lhe servir de guia e modelo? Jesus.
Jesus é para o homem o exemplo da perfeição moral a que pode pretender a humanidade na Terra. Deus nos oferece Jesus como o mais perfeito modelo
, e a doutrina que ensinou é a mais pura expressão de sua lei, porque era o próprio Espírito Divino e foi o ser mais puro que apareceu na Terra.

Confira na internet:
http://www.espirito.org.br/portal/codificacao/le/le-3-01.html#1.3 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3Bpcml0by5vcmcuYnIvcG9ydGFsL2NvZGlmaWNhY2FvL2xlL2xlLTMtMDEuaHRtbCMxLjM=)

Em função desta declaração acima, deixo estas perguntas aos reencarnacionistas:

1.   Do que Jesus se arrependeria para sua regeneração?
2.   Se o sofrimento é uma forma de auto-expiação, então porque Jesus sofreu se ele era perfeito, impecável e não tinha nenhuma divida para pagar?
3.   Jesus fez grandes obras para reparar o que, se ele era perfeito e impecável?
4.   Jesus reencarnou para evoluir o seu espírito sendo ele o modelo perfeito?



Ye(hovah)shua HaMashiach
[Emanuel]
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: azzi em 12 de Dezembro de 2009, 12:03

Continuando....



Ora, se a reencarnação é irracional, então porque nascem pessoas feias e bonitas?

Porque nascem pessoas com doenças e com deformações físicas e mentais?

Porque umas pessoas  nascem em regiões socialmente cheias de oportunidades e outras em regiões completamente sub humanas?



Para você ter uma idéia, absolutamente toda a criação, inclusive o cosmos (universo), tanto foram criados segundo uma Lei (Regra ou Norma) como também funcionam segundo esta mesma Lei (Regra ou Norma), por exemplo, as orbitas dos planetas e cometas, a força de gravidade entre planetas e satélites, a procriação humana, animal e vegetal, etc. Esta Lei (Regra ou Norma), nada mais é que a própria Palavra de Deus que as criou (conf. Sl 33: 6, Jo 1:1 a 3, Cl 1:15 a 17), que tem como nome Jesus ou Yeshua (conf. Jo 1:14, Lc 1:31)

Deus não criará e nem cria, mas, criou [no passado] o universo e tudo que nele há, dentro de um modelo matematicamente dinâmico exato e perfeito devidamente equacionado, de modo que, se o homem, que também é parte desta criação dinâmica devidamente equacionada, alterar um pequeno e simples elemento desta complexa equação matemática do universo, ele desencadeará uma serie de anormalidades [desequilíbrio] no universo que o levaria ao caos, ou seja, descontrole total [apocalipse], seria algo semelhante a um efeito dominó.

Ai, então, Deus entra em ação, trabalhando com o propósito de fazer a restauração e manutenção do sistema já criado, é claro, desde que a humanidade se arrependa de seus pecados e se sujeite a Jesus, ou seja, se sujeite a Palavra de Deus a qual é a Lei (Norma, Regra) que constitui o reino de Deus, pois, a Palavra de Deus quando atua na função de Cordeiro tem como objetivo de assumir todas as conseqüências dos erros e transgressões das pessoas que se sujeitam a Ela.

(Só um lembrete: a definição de pecado nada mais é que a transgressão de uma Lei, Norma ou Regra, seja ela Lei de Deus que constitui o Reino de Deus ou Lei dos homens que constitui uma nação, ora, em ambos os casos, se você violar a Lei você é punido conforme esta mesma Lei.)

Bom, vamos entender isto de uma forma ilustrativa: Digamos que você pegou uma muda de uma laranjeira e a plantou em um terreno contaminado com produtos tóxicos. É evidente que esta laranjeira vai crescer doente e seus frutos também serão doentes e consequentemente as sementes contidas nos seus frutos serão doentes também. Depois, você pega uma das sementes doentes desta laranjeira doente e planta na mesma terra contaminada, com certeza, esta semente já doente vai gerar uma outra laranjeira mais doente ainda do que a anterior, e assim sucessivamente de geração em geração até a ultima geração de laranjeiras descendentes da primeira laranjeira, então, ocorrerá uma somatória de graus de enfermidades ao longo da existência desta espécie de laranjeira, as quais estarão tão contaminadas e doentes que morrerão antes de darem frutos e sementes, ocasionando a extinção da espécie desta laranjeira. Isto seria algo semelhante como sendo uma espécie de “efeito dominó”!

Quando Deus criou [no passado] o homem perfeito, Ele disse “crescei-vos e multiplicai-vos”. Portanto, toda a humanidade já estava criada geneticamente naquela ocasião dentro do primeiro homem chamado Adão, tanto é que o homem também tem a sua semente [esperma, sêmen], e esta humanidade contida geneticamente em Adão, vem se manifestando até hoje em seus devidos tempos estabelecidos voluntariamente pelo homem no processo de procriação, tal como ocorre também com relação a outros seres vivos [animal e vegetal], pois, estes também têm, dentro de si, os seus respectivos sêmen [semente]. Portanto cuidado, criar, gerar e nascer, são conceitos bem distintos dentro do contexto bíblico.

Mas, só que tem um grande problema, quando o primeiro homem [Adão], que tinha a Vida eterna, e de livre arbítrio desobedeceu uma Regra dada por Deus, ele contaminou-se, tornando-se corrompido, doente e imperfeito, perdendo desta forma a Vida eterna! É evidente que os filhos de Adão nasceram também imperfeitos, doentes e sem a Vida eterna, e, consequentemente, as sementes de procriação [sêmen, esperma] contidas neles eram imperfeitas, doentes e sem Vida eterna também, e, com certeza, estas sementes [sêmen, esperma] doentes e imperfeitas geram sucessivas gerações adâmicas uma mais corrompida, doente e imperfeita do que a respectiva geração anterior, e assim sucessivamente até a ultima geração adâmica, as quais estarão tão contaminadas e doentes que morrerão antes de darem seus descendentes e sementes, ocasionando desta forma a extinção da espécie original humana.


Portanto, cada pessoa herda as conseqüências de uma forma diferenciada em função de sua arvore genealógica a qual começou a partir de Noé o qual tem uma arvore genealógica até o primeiro homem Adão.

Continua...

++++++++++++++++++++++++
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: azzi em 12 de Dezembro de 2009, 12:06
Continuando...


Em resumo: Quem tem uma boa arvore genealógica, proporcionalmente tem individualmente menos problemas, quem tem uma má arvore genealógica, proporcionalmente tem individualmente mais problemas, e os problemas coletivos [que são as conseqüências] sempre existem em função das transgressões coletivas de toda humanidade desde Adão.

Assim como um câncer começa através de um desequilíbrio funcional de uma única célula e chega a destruir o ser humano, da mesma forma, o pecado, que nada mais é que uma transgressão da Lei (Regra ou Norma) que rege e sustenta toda a criação, pode ocasionar uma serie de anormalidades na criação humana, animal e vegetal e até mesmo no cosmos, tendendo ao caos [apocalipse], por exemplo, pessoas com defeito físico, distúrbios psíquicos, homossexualismo humano e animal, possível colisão de meteoros com o nosso planeta.

Ora, Deus não criou nada defeituoso! Deus fez tudo absolutamente perfeito devidamente equacionado e de uma forma equilibrada e harmônica, mas, quem destruiu esta perfeição equilibrada e harmônica foi o próprio homem através da transgressão da Lei [pecado], causando desta forma, uma serie de anormalidades, inclusive aquelas geradas e herdadas das transgressões {pecados} de nossos ancestrais, como é  relatado na carta aos Romanos, veja:

(Romanos 1: 29)
...estando cheio de toda a injustiça, malícia, cobiça, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, dolo, malignidade; 30 sendo murmuradores, detratores, soberbos, aborrecedores de Deus, injuriadores, presunçosos, inventores de males, desobedientes ao pais; 31 néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, sem misericórdia.

Portanto, é correto e justo que as conseqüências destas transgressões permaneçam e se manifestem através de fatos concretos neste mundo para que o homem, seja ele cristão ou não, medite e tome consciência do seu erro, seja de forma  individual ou coletiva e se sujeite a Palavra de Deus que é a Norma, a Regra de conduta.

Por outro lado, existem pessoas que após sujeitar-se a Palavra do Deus vivo, permanecem ainda com tais deficiências [físicas ou mentais] ou ainda seus filhos nascem com tais deficiências. Porque será???.

Ora, da mesma forma como o sol e a chuva caem sobre pessoas justas e injustas, assim também, as conseqüências dos desequilíbrios de toda criação, causados pela ganância da humanidade [coletiva], cairão também sobre justos e injustos, mas, o justo viverá pela fé no Eterno Deus. Hoje é necessário que eu ganhe o meu pão de cada dia com o suor do meu rosto porque o primeiro homem [Adão] pecou, e eu, como semente, herdei a natureza pecaminosa dele! Portanto, a terra se tornou maldita por causa do homem e não porque Deus é ruim. Observe:

(Geneses 3:17)
E ao homem disse: Porquanto deste ouvidos à voz de tua mulher, e comeste da árvore de que te ordenei dizendo: Não comerás dela; maldita é a terra POR TUA CAUSA; em fadiga comerás dela todos os dias da tua vida. 18 Ela te produzirá espinhos e abrolhos; e comerás das ervas do campo. 19 Do suor do teu rosto comerás o teu pão, até que tornes à terra, porque dela foste tomado; porquanto és pó, e ao pó tornarás.

Agora, imagine se Deus ficasse concertando tudo o que o homem destrói, com certeza o homem jamais  tomaria consciência do seu pecado e não se sujeitaria a Palavra de Deus. Se você sabe que pela lei natural um objeto de vidro quebra ao ser lançado ao chão, então, você tomará mais cuidado com os objeto de vidro! Se você concertar o carro do teu filho toda vez que ele negligentemente o quebrar, o teu filho jamais amadurecerá e nunca dará valor ao carro porque tem quem o concerta!!!.

Bom, a contaminação do eco-sistema promovida pela ganância do homem, através da radioatividade, poluição das águas, ar, terra, da contaminação dos alimentos, etc, vem desencadear ao longo dos tempos e de geração em geração,  uma serie de mutações genéticas não só no homem como também em animais e vegetais, por exemplo:

As atitudes homossexuais que observamos não só no homem e na mulher como também em animais, podem ser fruto de um distúrbio hormonal causados por mutações genéticas originadas do consumo de alimentos contaminados pelo homem ao longo dos tempos, podendo até estes distúrbios se tornarem crônicos e hereditários!!!. Deus não cria homossexuais! O problema está no homem!

Observação:
O homossexualismo pode ser de origem patológica (doença) ou de origem espiritual (influencia de espíritos malignos), ou também pode ser de ambas origens.

Continua...

+++++++++++++++
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: azzi em 12 de Dezembro de 2009, 12:11
Continuando...

Qualquer doença ou qualquer deficiência física e mental, podem ter sido originadas através de uma exposição à radioatividade, ou por inalação de gases nocivos a saúde, ou por algum contato químico, que expostos ao longo dos tempos, podem gerar mutações genéticas crônicas e hereditárias!!!. Um exemplo típico seriam as pessoas que herdaram mutações genéticas e deformações físicas após a exposição a radioatividade nuclear no Japão pós-guerra. Deus não cria pessoas defeituosas! O problema está no homem!

Por outro lado, a mídia (TV, Internet, radio, musica, jornais, revistas, cartazes, etc), de um modo geral, tem levado para dentro de nossos lares e comunidades, na maioria das vezes, todo tipo de informações reprováveis e distorcidas que promovem distúrbios psíquicos ocasionando desvios de comportamentos em nós e em nossos filhos, os quais são reprováveis não só pelas Leis de Deus como até pelas leis da própria sociedade, tais como:

Violência, prostituição, frieza espiritual, drogas, sexo ilícitos, injustiça, malícia, cobiça, maldade, inveja, homicídio, suicídio, contenda, dolo, malignidade, murmuração, pessoas soberbas, aborrecedoras de Deus, injuriadoras, presunçosas, inventoras de males, desobedientes ao pais, néscias, infiéis nos contratos, sem afeição natural para com o próximo, sem misericórdia. Em resumo: comportamentos selvagens individuais e/ou coletivos, derivados de  doenças psicossomáticas de um modo geral.

Portanto, atribuir a Deus, as responsabilidades dos desequilíbrios do universo, das enfermidade e deficiências físicas e mentais [psíquicas] seria muita injustiça e ingenuidade de nossa parte uma vez que Deus fez tudo absolutamente perfeito, exato, justo e puro, ao contrario do homem que tornou tudo imperfeito, injusto e impuro tendendo ao caos. Não é mesmo???.

Por um outro lado:

Deus pode estar no passado, presente e futuro simultaneamente porque Ele é anterior ao tempo, inclusive anterior a própria eternidade e a toda a criação, por isso Ele é onipresente, onisciente e onipotente, e, no futuro, Deus viu a queda do homem que o levaria a morte espiritual afastando-se de Deus, ou seja, o homem romperia de livre arbítrio a sua comunhão com Deus [que é a Vida Eterna], levando-o ao caos [Apocalipse]. Logo, Deus planejou a salvação da humanidade bem antes de criá-la!. Tal como demonstra estes versos abaixo:

(I Pedro 1:20)
O qual, na verdade, em outro tempo foi conhecido, ainda ANTES da fundação [alicerce] do mundo, mas manifestado nestes últimos tempos por amor de vós.

(Apocalipse 13:8)
E adoraram-na todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que FOI MORTO DESDE A FUNDAÇÃO [alicerce] do mundo.

Continua...
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: azzi em 12 de Dezembro de 2009, 12:14
Continuando...


O conceito de morte [eterna] não é a extinção da pessoa em si, mas é o afastamento da comunhão da pessoa com Deus e com o Reino de Deus, pois, o Reino de Deus é constituído pela própria Palavra de Deus que é o proprio Deus, que é a Vida Eterna, ou seja, se você é um cidadão do Reino de Deus você tem a Vida Eterna e conseqüentemente está em comunhão com Deus, mas se você transgride a constituição do Reino de Deus você é lançado no cárcere [espiritual] e adquiri a Morte Eterna e conseqüentemente não está em comunhão com Deus, ou seja, Deus não se afasta de nós, mas somos nós que nos afastamos de Deus através do pecado.

Tem como concertar isto? Sim claro!, observe: Como já vimos, de acordo com a constituição do Reino de Deus [Bíblia Sagrada], quando uma pessoa pecava, ela era réu de morte. Por um outro lado, Deus não pode violar a constituição do seu próprio Reino porque Ele está preso a sua própria Palavra a qual foi constituída toda a criação inclusive o seu próprio Reino. Caso Deus viole a sua própria Palavra, Deus deixa de ser o Verdadeiro Deus e toda criação se desfaz.

Mas Deus é tão sábio que, segundo a constituição do Reino dEle, permite que as nossas transgressões [pecados] sejam transferidas não para um ser humano e nem para um animal [carneiro] adulto [malicioso] mas para um filhote de carneiro [Cordeiro] com um ano de idade, ou seja, inocente, sem malícia, sem mancha [puro] e sem defeito [perfeito] para este cordeiro ser sacrificado [morto] em nosso lugar. Dando a entender com este ato profético que o Cordeiro trocou a sua pureza, a sua perfeição, a sua inocência e a sua vida, pela minha impureza, pela minha imperfeição, pela minha malícia e pela minha morte, tendo o sangue dele como a única prova de que alguém de fato morreu segundo a Lei para quitar a minha divida. Portanto, eu não preciso entrar em um processo de depuração em sucessivas reencarnações para atingir a perfeição, tanto é que, segundo a bíblia, o ser humano morre apenas uma única vez. Observe:

(Hebreus 9:27)
E, como AOS HOMENS ESTÁ ORDENADO MORREREM UMA VEZ, vindo depois disso o juízo.

Por um outro lado, como o primeiro homem  Adão falhou, Jesus sendo Deus, esvaziou-se de toda a sua divindade e assumiu a principio o papel de Cordeiro de Deus que tira os pecados do mundo para cumprir a Lei, levando consigo na sua morte a nossa velha natureza pecaminosa do primeiro Adão, e, posteriormente, ressuscitou como sendo o Ultimo Adão [filho do homem] perfeito, puro e incorruptível, tal como o primeiro Adão era antes de pecar, então, a minha velha natureza é sepultada no cordeiro Jesus e depois passamos a ressuscitar em Jesus [ultimo Adão] e nos tornamos puros e perfeitos nEle e descendentes dEle como sendo a geração do novo e ultimo Adão [Jesus] justificados pelo Cordeiro Jesus. Observe abaixo:

(Romanos 5:12)
Portanto, como por um homem [Adão] entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram. (17) Porque, se pela ofensa de um só [primeiro Adão], a morte reinou por esse, muito mais os que recebem a abundância da graça, e do dom da justiça, reinarão em vida por um só [novo e ultimo Adão], Jesus Cristo. (19) Porque, como pela desobediência de um só homem [primeiro Adão], muitos foram feitos pecadores, assim pela obediência de um [novo e ultimo Adão] muitos serão feitos justos.

(1Coríntios 15:22)
Porque, assim como, em Adão, todos morrem, assim também todos serão vivificados em Cristo [o novo e ultimo Adão].

(1Coríntios 15:45)
Pois assim está escrito: O primeiro homem, Adão, foi feito alma vivente. O último Adão [Jesus], porém, é espírito vivificante.

Deixo esta pergunta:
A teoria reencarnacionista é confiavel?



Ye(hovah)shua HaMashiach
[Emanuel]

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

p.s.
Estou aguardando ansiosamente por um esclarecimento, pois, preciso dar um retorno para a pessoa que me enviou este artigo.

Abraços fraternais a todos.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Siegmund Beulke em 12 de Dezembro de 2009, 13:03
Continuando...

Deixo esta pergunta:
A teoria reencarnacionista é confiavel?

Ye(hovah)shua HaMashiach
[Emanuel]



Olá a todos.

Você colocou com tanta enfaze que dá a impressão que também é a sua própria dúvida.

A teoria reencarnacionista é confiavel?

Eu pergunto. Toda a base do texto que você passou e que é de seu amigo, está baseado na Bíblia. Eu pergunto . A Bíblia é confiável?

Quantas traduções existem da Bíblia???

Em 1534, quando Martinho Lutero traduziu sua Bíblia alemã, circulavam no mundo cerca de 15 traduções. Esse número aumentou para 75, em 1800.

Em 1900, subiu para 567 traduções. Atualmente, a Bíblia completa ou em partes, foi traduzida para mais de 2000 línguas e dialetos. A primeira tradução da Bíblia inteira para o idioma português é a de João Ferreira de Almeida, datada de 1748. As duas versões mais apreciadas pelos evangélicos brasileiros (a edição Revista e Corrigida e a Revista e Atualizada) baseiam-se exatamente na tradução deste abençoado homem de Deus.

Além das tradicionais versões Corrigida e Atualizada, há, especificamente entre os evangélicos, inúmeras traduções ou versões. Por exemplo: Nova Tradução na Linguagem de Hoje, Nova Versão Internacional, Bíblia de Estudo Pentecostal, Bíblia das Promessas, Bíblia de Estudos das Profecias, Bíblia Apologética, Bíblia Viva, Bíblia Vida Nova, Bíblia de Estudo Plenitude, Bíblia de Estudo da Mulher, Bíblia Jovem, Bíblia Infantil etc.

Qual dessas versões ou traduções refletem melhor o texto original?

                                  

Biblia NTLH
Marcos 13:30  Eu afirmo a vocês que isto é verdade: essas coisas vão acontecer antes de morrerem todos os que agora estão vivos.

Biblia RA
Marcos 13:30  Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que tudo isto aconteça.


Biblia TB
Marcos 13:30    Em verdade vos digo que não passará esta geração, sem que todas estas coisas se cumpram.

Mc 13:26  Então, verão o Filho do Homem vir nas nuvens, com grande poder e glória.
27  E ele enviará os anjos e reunirá os seus escolhidos dos quatro ventos, da extremidade da terra até à extremidade do céu.
28 ¶ Aprendei, pois, a parábola da figueira: quando já os seus ramos se renovam, e as folhas brotam, sabeis que está próximo o verão.
29  Assim, também vós: quando virdes acontecer estas coisas, sabei que está próximo, às portas.
30  Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que tudo isto aconteça.


Bom estas coisas ainda não aconteceram e já se passaram dezenas de gerações.



Gênisis 35:10  Disse-lhe Deus: O teu nome é Jacó. Já não te chamarás Jacó, porém Israel será


                          Continua

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Siegmund Beulke em 12 de Dezembro de 2009, 13:08
Gênisis 35:10  Disse-lhe Deus: O teu nome é Jacó. Já não te chamarás Jacó, porém Israel será o teu nome. E lhe chamou Israel.

Gênisis 46:2 Falou Deus a Israel em visões, de noite, e disse: Jacó! Jacó! Ele respondeu: Eis-me aqui!

E após este momento em que deus chama a Jacó novamente de Jacó quando em Gn 35:10 deus teria trocado o seu nome para Israel, aconteceram apenas 229 vezes.Que será que aconteceu?



Isaías 19:5  Secarão as águas do Nilo, e o rio se tornará seco e árido.

O Rio Nilo continua com água.



Ex 33:20  E acrescentou: Não me poderás ver a face, porquanto homem nenhum verá a minha face e viverá.

Gênisis 32:30  Àquele lugar chamou Jacó Peniel, pois disse: Vi a Deus face a face, e a minha vida foi salva.
Números 14:14  mas também o disseram aos moradores desta terra; ouviram que tu, ó SENHOR, estás no meio deste povo, que face a face, ó SENHOR, lhes apareces, tua nuvem está sobre eles, e vais adiante deles numa coluna de nuvem, de dia, e, numa coluna de fogo, de noite.
Deuteronômio 5:3  Não foi com nossos pais que fez o SENHOR esta aliança, e sim conosco, todos os que, hoje, aqui estamos vivos.
4  Face a face falou o SENHOR conosco, no monte, do meio do fogo
Êxodo 33:11  Falava o SENHOR a Moisés face a face, como qualquer fala a seu amigo; então, voltava Moisés para o arraial, porém o moço Josué, seu servidor, filho de Num, não se apartava da tenda.

Porque eles não morreram conforme diz em Ex 33:20 .


Como entender o deus do velho testamento que tinha ódio, mandava matar toda a nação inclusive crianças e animais e depois no novo testamente apresentar um outro Deus bondoso e misericordioso?


Então eu entendo que falta muito estudo. As comprovações que foram colocadas aqui no Fórum provam por A + B que realmente a reencarnação existe. É questão de se estar maduros suficientes para o entendimento.

PERGUNTO: Como combinar a fé cega basedo em fatos primários na Bíblia , que também tem bastante problemas, com fé raciocinada do Espiritismo.


O mesmo problema ocorreu quando acreditavam nas leis que Moisés trouxe com a nova revelação de Jesus.

Agora com a continuidade dos ensinos de Jesus recebemos uma nova revelação, a do Espiritismo.

Eu acho que não é preciso responder às questões do texto do seu amigo. Deixa que ele vai crescer espiritualmente e chegará igual a milhares de pessoas que hoje consegue entender e viver o espiritismo.

É minha Opinião.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Siegmund Beulke em 12 de Dezembro de 2009, 13:33
Olá a todos

Vejamos ainda que o mesmo ocorreu quando Jesus veio e trouxe uma nova doutrina e moral. Foi difícil das pessoas acreditar em Jesus e deixar MOisés.

O tempo, é o mediador de tudo, passou , e hoje Jesus é vivenciado e entendido.

Com o espiritismo ocorre o mesmo. Não contradiz a Jesus e complementa com revelações do espiritual. O tempo também se encarregará de tudo. Se hoje não se crê na reencarnação, não tem problemas. A pessoa vai mesmo desencarnar e encarnar quantas vezes for necessário e um dia crerá na espiritualidade. É questão de tempo. O fruto verde não se come mas quando madura é saboroso.

Discutir estes assuntos individualmente, ficaremos muito tempo discutindo e não nos entenderemos.

É preferivel no meu ver , deixar essa pessoa com sua fé e aos poucos , após mais evidências ela entenderá a verdade que está sendo trazido nestes últimos tempos para a terra , antes do novo mundo que se aproxima.

Abraços
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Taprobana em 12 de Dezembro de 2009, 13:35
Boa tarde azzi.

Proponho que as múltiplas perspectivas que aborda sejam ponderadas de forma separada pois as matérias são múltiplas e com algum grau de complexidade.

A construção doutrinaria Kardecista está de forma evidente suportada por um lado através do conhecimento empírico das coisas de acordo com os conhecimentos da século XIX e os fundamentos morais que a constitui são alicerçados em noções de bem e de mal fortemente influenciados pelo catolicismo socrático ocidental.

Essa mesma influência é verificada também nos discursos provenientes de uma grande parte da população desencarnada que contribuiu na elaboração do espiritismo.

Neste momento suspeito que aquilo que é do domínio das possibilidades cognitivas das almas que comunicam se restringe ao seu mundo perceptível através da sua capacidade consciente (seja ela obtida de que forma for através da sua manifestação material) que poderá eventualmente descrever com competência empírica o forma como se apresenta o mundo em que habitam (é provável que sim) mas no que se refere aquilo que é do domínio metafísico da razão, demonstram estar completamente envolvidos pelo mesmo tipo de tendências que está a população encarnada dessa época, ou seja, comungam do mesmo universo de crença e de sentido da moral, sendo notória a sua submissão a valores racionalmente desprovidos de sentido lógico tal como a argumentação que expõem determina pelo menos em alguns dos seus aspectos.

Hoje sabemos, que aquilo que constitui o universo mental do individuo, está completamente determinada por aquilo que a matéria lhe proporciona, ou seja, a consciência de si tal como é experimentada na vida é uma experiencia que a matéria orgânica possibilita e com a morte, emoções e sentimentos são impossíveis de experimentar.

Se, e somente se, o espírito encarnar, tal como eles próprios afirmam fruto de uma experimentação empírica, portanto com altas probabilidades acertivas, num corpo material durante o percurso da morte, é então possível que no mundo espiritual a unicidade de corpo e alma que constitui o uno e não o divisível possa ser experimentado em forma de consciência de si, tal como as evidencias provenientes da percepção mediúnica indicam de forma evidente à razão livre.

Para além disso, a derrocada da religião darwinista onde o deus “acaso” foi desmascarado pelas evidencias dos mecanismos de complexidade irredutível moleculares, impossíveis de serem explicados através da teoria evolucionista, demonstra de forma evidente que a matéria tem um design inteligente, logo inevitavelmente concebida por uma inteligência criadora.

Por outro lado, a teoria evolucionista de Darwin explica de forma satisfatória muitos dos aspectos que se relacionam com a capacidade da matéria ser, a partir da sua génese, completamente auto-suficiente em termos evolutivos, ou seja, o Darwinismo está correcto acerca da capacidade auto reguladora da natureza.

Assim, sendo o espírito um elemento constitutivo da natureza, onde assume o papel de principio inteligente da matéria, terá ele mesmo de ser auto-suficiente nos seus mecanismos reguladores da evolução.

Como poderia isso ser explicado?

Penso que é simples. O Deus cruel e vingativo não existe. O que acontece, é que de uma forma completamente harmonizada com a natureza, na medida que o principio inteligente individualizado evolui, vai adquirindo capacidades inteligentes de entendimento que quando sob a influencia da matéria, ou seja, quando consciente de si e assim à mercê daquilo que constitui um determinado universo mental, vai vivenciar estados diversos daquilo que é o seu bem-estar, que lhe proporcionam os meios necessários ao entendimento inteligente daquilo que melhor lhe convém em termos de conduta.

E o AMOR, e a CARIDADE, não são um sentimento, são um comportamento. Quando a inteligência adquire a capacidade competente para tal acção, cria condições para que seja ultrapassado um determinado patamar evolutivo.

Da mesma forma, a reencarnação, ou seja, a forma como esta é concretizada, é também ela mesmo um processo regulado de forma automática pelos mecanismos da natureza, ou seja, consoante o estado evolutivo do princípio inteligente ele experimentará o universo mental que a ele se adequa, de forma completamente similar ao que acontece com tudo aquilo que constitui o elemento inteligente do universo.

Passo a palavra.

Taprobana
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 12 de Dezembro de 2009, 15:18
Olá amigos(as)

Azzi amigo obrigado pela sua participação, porque veio trazer muito com que estudar(pelo menos para mim).

Tudo o que trouxe Azzi bem na Bíblia e como já atrás referi deverá ser bem estudo , porque não é fácil nós estudarmos com alguma verdade os muitos textos que colocou. Porque não amigo abrir um tópico e aos poucos de cada vez ir desmontando o que a Bíblia diz, porque se reparar assim á primeira vista, há tantas incoerências e contradições que não se pode levar á letra o que lá diz.Vamos estudar, para que não entremos no diz que diz, até que a nossa racionalidade nos diga, isto está ou não certo. O espiritismo trouxe uma verdade através do pensamento lógico, na base do estudo, e quem quiser está á disposição de todos porque o espiritismo não veio impor nada e sim demonstrar, acreditemos ou não, as leis estão aí para quem quiser, e não irão alterar-se acreditemos ou não. :) :) :)

Obs:Amigo Azzi, assim só de olhar(desculpe a expressão) ;D dizer que Jesus é Deus e que o primeiro homem foi Adão, só isto não é racional. ;) ;) ;)

Muita paz para si,e, para o seu amigo e volte sempre. ;) ;) ;)

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 12 de Dezembro de 2009, 15:42
Olá amigos(as)

Até meados do século VI, todo o Cristianismo aceitava a Reencarnação que a cultura religiosa oriental já proclamava, milênios antes da era cristã, como fato incontestável, norteador dos princípios da Justiça Divina, que sempre dá oportunidade ao homem para rever seus erros e recomeçar o trabalho de sua regeneração, em nova existência.

Aconteceu, porém, que o segundo Concílio de Constantinopla, atual Istambul, na Turquia, em decisão política para atender exigências do Império Bizantino, resolveu abolir tal convicção, cientificamente justificada, substituindo-a pela ressurreição, que contraria todos os princípios da ciência, pois admite a volta do ser, por ocasião de um suposto juízo final, no mesmo corpo já desintegrado em todos os seus elementos constitutivos.

É que Teodora, esposa do famoso Imperador Justiniano, escravocrata desumana e muito preconceituosa, temia retornar ao mundo, na pele de uma escrava negra, e por isso desencadeou uma forte pressão sobre o papa da época, Virgílio, que subira ao poder através da criminosa intervenção do general Belisário, para quem os desejos de Teodora eram lei.

E assim o Concílio realizado em Constantinopla, no ano de 553 D.C, resolveu rejeitar todo o pensamento de Orígenes de Alexandria, um dos maiores Teólogos que a Humanidade tem conhecimento. As decisões do Concílio condenaram, inclusive, a reencarnação admitida pelo próprio Cristo, em várias passagens do Evangelho, sobretudo quando identificou em João Batista o Espírito do profeta Elias, falecido séculos antes, e que deveria voltar como precursor do Messias (Mateus 11:14 e Malaquias 4:5).

Agindo dessa maneira, como se fosse soberana em suas decisões, a assembléia dos bispos, reunidos no Segundo Concílio de Constantinopla, houve por bem afirmar que reencarnação não existe."


SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: azzi em 12 de Dezembro de 2009, 19:36
Ola pessoal!


Siegmund, confesso que eu não sou um expert em espiritismo, portanto, é natural que as duvidas vêem. Normalmente as pessoas, por acomodação, crêem pela fé até que alguém nos prove racionalmente o contrario.  Por este motivo estou aqui a procura de esclarecimento e suporte.

Citação de: Siegmund Beulke
Eu pergunto. Toda a base do texto que você passou e que é de seu amigo, está baseado na Bíblia. Eu pergunto . A Bíblia é confiável?

Pois é Siegmund, foi o que eu perguntei a ele!

E ele me retrucou dizendo:


Se vcs não confiam na bíblia, então, porque a adotam quando convem?. Vamos supor que a biblia não seja confiável, portanto, ignorando a biblia, pergunto:
Os livros espíritas dados pelos espiritos são confiaveis?
Vc sabia que o próprio Allan Kardec escreveu que é impossível identificar se um espírito é confiável?

Em seguida ele me enviou um outro artigo que dizia:

É possível a identificação dos espíritos?  

Como podemos adotar meios de identificação de espíritos sendo que estes meios humanos estão num plano inferior, material, temporal e finito, uma vez que, os espíritos estão num outro plano superior, espiritual, atemporal e infinito. Você percebeu a incoerência?. Seria como querer medir o universo com uma trena! Pura fantasia meu caro leitor! Ora, se entre nós já é difícil saber se uma pessoa esta fingindo ou sendo verdadeira conosco, muito mais difícil é com relação aos seres espirituais que fogem totalmente do nosso entendimento e alcance!.

Qual é a garantia que você tem que aquele espírito que se diz superior é de fato superior? Nenhuma! Ele pode se fingir de bom e fazer você aceitar e acreditar com todos os indícios que ele é de fato bom simplesmente porque você não tem acesso ao plano espiritual para averiguar! Eles podem te convencer cegamente com todos os indicio que eles são de fato espíritos de pessoas falecidas, pois, se assim você crer, você nunca ira combate-los como sendo Satanás e seus demônios, os quais são anjos decadentes que foram expulsos do Reino de Deus. Ora, Satanás é esperto a ponto de fazer você crer que ele e seus demônios não existem. Ora, se já é difícil a gente dar credito para pessoas próximas a nos mesmo nesta existência terrena [física, material], muito mais difícil será dar credito a espíritos que se dizem de pessoas falecidas!.

Será que nunca passou pela cabeça de Kardec e dos seus seguidores que estes espíritos não poderiam estar fazendo um teatro para enganá-los com o objetivo de afastá-lo da verdade uma vez que nós não temos nenhum acesso ao plano espiritual? Fico perplexo, como pode Allan Kardec, um homem inteligente, bacharelado em letras e ciências, doutorado em medicina e lingüística, um homem que falava fluentemente alemão, francês, italiano, espanhol e holandês, se deixar influenciar por entidades espirituais as quais é impossível de conhecê-las na sua integridade e verdade. Sinceramente, Kardec era inteligente, mas será que era sábio e astuto?. Como podem os espíritas expor e dar credito a livros espíritas escritos por Allan Kardec a mando dos espíritos, uma vez que, o próprio Allan Kardec escreve no livro, “O livro dos Espíritos”, que é impossível garantir que tais espíritos são de fato quem eles dizem que são.

Kardec, ingenuamente seguindo as orientações de espíritos, sugere identificar os espíritos por vários indícios, por exemplo, pela voz, pela escrita, pelos gostos, pelo comportamento, pelos assuntos relacionados a ultima ex-existência terrena dele. Ora, se entre nos já é difícil identificarmos, através deste método, pessoas humanas enganadoras que fazem parte do nosso dia a dia, muito mais difícil é a identificação de espíritos!. Quantas pessoas nós conhecemos que imitam muito bem Sílvio Santos, Roberto Carlos, Chacrinha e outros.

Veja a questão levantada pelo próprio Allan Kardec no seu livro, “O livro dos Espíritos” \ Introdução ao Estudo da doutrina Espírita \ 12 – A identidade dos Espíritos \ onde diz o seguinte:

Um fato que a observação demonstrou e foi confirmado pelos próprios Espíritos é que os Espíritos inferiores apresentam-se, muitas vezes, com nomes conhecidos e respeitados. Quem pode nos assegurar que aqueles que dizem ter sido, por exemplo, Sócrates, Júlio César, Carlos Magno, Fénelon, Napoleão, Washington, etc. tenham realmente animado esses personagens? Essa dúvida existe entre alguns adeptos fervorosos da Doutrina Espírita; admitem a intervenção e a manifestação dos Espíritos, mas se perguntam como comprovar sua identidade. Essa comprovação é, de fato, muito difícil de estabelecer, já que não pode ser apurada de uma maneira tão prática e simples como por meio de um documento de identidade. Pode, entretanto, ser feita por alguns indícios.

Confira na internet no capitulo 12:
http://www.espirito.org.br/portal/codificacao/le/le-0-00.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3Bpcml0by5vcmcuYnIvcG9ydGFsL2NvZGlmaWNhY2FvL2xlL2xlLTAtMDAuaHRtbA==)


continua...
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: azzi em 12 de Dezembro de 2009, 19:46
Continuando...

Se Kardec tinha duvidas, então, qual é a garantia que eu tenho das teorias dadas pelos supostos [superiores e bons] espíritos a respeito de toda a doutrina espírita?. Absolutamente nenhuma! Quem me garante que de fato existem espíritos de mortos superiores e inferiores? Absolutamente mingúem!

Quanto a essa identificação confiável do espírito que incorpora no médium – o ponto essencial, segundo Allan Kardec – é que surge o problema, observe nesta declaração espírita escrito por Allan Kardec no livro, “O livro dos médiuns” \ Provas possíveis de identidade \ verso 255 e 256 \ diz o seguinte:

255 - A questão da identidade dos Espíritos é uma das mais controvertidas, mesmo entre os adeptos do Espiritismo. É que, com efeito, os Espíritos não nos trazem um ato de notoriedade e sabe-se com que facilidade alguns dentre eles tomam nomes que nunca lhes pertenceram. Esta, por isso mesmo, é, depois da obsessão, uma das maiores dificuldades do Espiritismo prático. Todavia, em muitos casos, a identidade absoluta não passa de questão secundária e sem importância real.

A identidade dos Espíritos das personagens antigas é a mais difícil de se conseguir, tornando-se muitas vezes impossível, pelo que ficamos restritos a uma apreciação puramente moral. Julgam-se os Espíritos, como os homens, pela sua linguagem. Se um Espírito se apresenta com o nome de Fénelon, por exemplo, e diz trivialidades e puerilidades, está claro que não pode ser ele. Porém, se somente diz coisas dignas do caráter de Fénelon e que este não se furtaria a subscrever, há, senão prova material, pelo menos toda probabilidade moral de que seja de fato ele. Nesse caso, sobretudo, é que a identidade real se torna uma questão acessória.

Desde que o Espírito só diz coisas aproveitáveis, pouco importa o nome sob o qual as diga. Objetar-se-á, sem dúvida, que o Espírito que tome um nome suposto, ainda que só para o bem, não deixa de cometer uma fraude: não pode, portanto, ser um Espírito bom. Aqui, há delicadezas de matizes muito difíceis de apanhar e que vamos tentar desenvolver.

256. ... entre os Espíritos superiores, que podem comunicar-se, a maioria deve carecer de nomes para nós. Porém, como de nomes precisamos para fixarmos as nossas idéias, podem eles tomar o de uma personagem conhecida, cuja natureza mais identificada seja com a deles. É assim que os nossos anjos guardiães se fazem as mais das vezes conhecer pelo nome de um dos santos que veneramos e, geralmente, pelo daquele que nos inspira mais simpatia. Segue-se daí que, se o anjo guardião de uma pessoa se dá como sendo S. Pedro, por exemplo, ela nenhuma prova material pode ter de que seja exatamente o apóstolo desse nome. Tanto pode ser ele, como um Espírito desconhecido inteiramente, mas pertencente à família de Espíritos de que faz parte São Pedro.

Confira na internet:
http://www.espirito.org.br/portal/codificacao/lm/lm-28.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3Bpcml0by5vcmcuYnIvcG9ydGFsL2NvZGlmaWNhY2FvL2xtL2xtLTI4Lmh0bWw=)

Portanto, fica claro que não se pode identificar com precisão o espírito que vem dar noticias ou instruções por via mediúnica. Os espíritos protetores que tomam nomes conhecidos são sempre e realmente os portadores de tais nomes? Absolutamente não!

Então, como fica uma pessoa, tomada de saudade, que, convidada pelos espíritas, vai ao centro para ter noticias da falecida mãe?. Façamos de conta que o médium seja pessoa honesta e confiável; supondo ainda que o médium obtenha contato com um espírito, quem pode afirmar com segurança que seja o espírito da mãe procurada? Que dizer quanto um espírito alega ser fulano ou beltrano, se pode ser igualmente um espírito substituto [impostor]? Allan Kardec garantia? NÃO!!!!!!

O problema fica mais grave quando se considera as palavras do próprio Allan Kardec no livro “O livro dos médiuns” \ Capitulo X \ Da Natureza das Comunicações \ verso 135 \ onde diz o seguinte:

135 - Em torno de nós pululam os Espíritos levianos, que de todas as ocasiões aproveitam para se intrometerem nas comunicações. A verdade é o que menos os preocupa; daí o maligno encanto que acham em mistificar os que têm a fraqueza e mesmo a presunção de neles crer sob palavra.

Confira na internet:
http://www.espirito.org.br/portal/codificacao/lm/lm-14.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3Bpcml0by5vcmcuYnIvcG9ydGFsL2NvZGlmaWNhY2FvL2xtL2xtLTE0Lmh0bWw=)



continua...


Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: azzi em 12 de Dezembro de 2009, 19:52
continuando...


Pode-se insistir em obter a identificação dos espíritos que falam pelos médiuns? O próprio Kardec diz que não no seu livro “A Gêneses”, \ Caitulo. XVI - Teoria da presciência \ verso 16 \ onde diz o seguinte:

16 ...Insistir por obter informes precisos é expor-se às mistificações dos Espíritos levianos que predizem tudo o que se queira, sem se preocuparem com a verdade, divertindo-se com os terrores e as decepções que causem.

Confira na internet:
http://www.espirito.org.br/portal/codificacao/ge/ge-16.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3Bpcml0by5vcmcuYnIvcG9ydGFsL2NvZGlmaWNhY2FvL2dlL2dlLTE2Lmh0bWw=)


Então ficam as perguntas:

Quem é quem?
São realmente os espíritos dos falecidos ou são anjos decadentes [demônios]?
Você confiaria na doutrina dada por estes espíritos?



Ye(hovah)shua HaMashiach.
[Emanuel]
++++++++++++++++++++++++++++++++

p.s.
Me dá a entender que ele conhece um pouco a doutrina espirita :o
Enfatizo as perguntas porque não consegui responde-las satisfatóriamente, sinceramente, estou travado. Vcs podem me ajudar?

Um abraço fraternal.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: rwer em 12 de Dezembro de 2009, 20:10
Siegmund perguntou:  Eis aí algo que não entendi. "- Kriya Yoga é um instrumento pelo qual a evolução humana pode ser acelerada - explicou Sri Yukteswar a seus alunos. - Os antigos iogues descobriram que o segredo da consciência cósmica está intimamente ligado ao controle da respiração. (...)"  Como que o controle da respiração, diminui aos milhares , o número de reencarnações? Seria então o controle da respiração que faz o espírito (alma encarnada) evoluir? Quer dizer que o karma, o mal praticado às pessoas em outras vidas e também nesta, desaparecem? A respiração também faz eu crescer intelectualmente e moralmente? Quer dizer que várias experiências de vida que eu precisaria experimentar e viver para evoluir , eu não precisaria mais passar porque teria encontrado um método de controle da respiração? Se eu praticar a técnica do controle da respiração eu mudo o caracter do meu espírito? Fiquei querendo saber como isso acontece.

Querido Siegmund, compreendo a dúvida.  Minha transcrição, cheia de "(...)" :D trouxe algo e escondeu algo mais.  É inevitável.

O capítulo sobre a ciência da Kriya Yoga tem 9 páginas. Impossível transcrevê-lo aqui, pois ocuparia uma página ou mais do tópico - o que seria enfadonho (pra quem quer tratar exclusivamente de reencarnação segundo o Espiritismo) e criminoso (pois esse livro ainda não tem cópia legal na Web).

Tenho lido seus comentários, exceto os muito longos. Percebo que você tem boa cultura espiritualista, mas não se impressiona com isto.  Sendo assim, deve saber que Ioga e Religião significam quase a mesma coisa. Yoga: união com Deus.  Religião: religação com Deus.

Se Kriya Yoga fosse apenas o controle da respiração, traria alguns benefícios ao homem, tipo mais saúde, beleza, vigor, memória, pensamento rápido... mas ficaria só por aí.
Kriya Yoga é meditação em Deus, cheia de amor e devoção.  Não é "pensar em Deus", mas unir-se a Ele.

Os corpos (físico, astral, mental) sempre atrapalham qualquer estado de presença, amor e entrega total - já que sugerem sensações, desejos e pensamentos. Portanto, o ideal é primeiro aquietá-los, o que demanda alguma técnica.

A técnica de Kriya só deve ser ensinada por um monge ou professor iniciados, diretamente aos que tiverem interesse em obter a iniciação.  Existem centros de Kriya em todo o mundo, incluindo Brasil e Portugal. Tá tudo na Internet.  Recomendo o Instituto Kriya Yoga (Kriya Yoga Institute), de Paramahansa Hariharananda  e  a  SRF (Self-Realization Fellowship) de Paramahansa Yogananda. Também recomendo iniciações com o professor Gonesh Baba.

O objetivo da Kriya não é o de livrar-se de milhares de encarnações, mas a união com o Divino - o que vem dar na mesma. ;)

"E também se você puder me apontar onde na bíblia diz: Um milhão de anos de evolução normal, sem doenças... "As Escrituras Sagradas afirmam que o homem necessita de um milhão de anos de evolução normal, sem doenças, para que seu cérebro se aperfeiçoe o suficiente para manifestar a consciência cósmica".  São assuntos que me interessa saber."

As "Escrituras Sagradas" referidas são bem mais antigas do que o Velho Testamento.  Têm entre 3.500 e 5.000 anos:  Mahabáratha (com o Bhagavad Gita), os Upanishades e os Vedas, por exemplo.  Abraços, RW
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: felicidade 39 em 12 de Dezembro de 2009, 21:36
Ola a todos.Eu particularmente penso que nao devemos julgar nenhuma crença,nenhuma doutrina,nenhuma religiao.Bom,nos e dado o livre arbitrio,entao que procuremos o que nos e mais reconfortante.Devemos ser abertos,mente aberta,e sermos sabios em ouvir.A palavra muitas vezes e interpretada de acordo com quem a escuta.Nao entendo o porque nao podemos simplesmente ser,sem exigir que o nosso irmao seja,e pense como nos.Eu quando vejo que alguem tenta me impor uma verdade(que e verdade para ele),nao respeitando a minha ideia,eu simplesmente calo.As açoes sao importantes,e inutil querer colocar a NOSSA verdade para os outros.
Quanto a questao de como sabermos se sao espiritos elevados que  estao se comunicando,eu creio na sensaçao.Ora,se somos energia,se somos capazes de estar livres de preconceito e ideias pre -formadas,se estamos em uma sintonia de amor,nao podemos atrair espiritos zombeteiros,e se por acaso eles se aproximam e falam algo,se reconhece pelas respostas e pelo nivel das mensagens que sao repassadas. Existe tambem a lei da repulsao dos fluidos(me desculpem se errei o termo),a questao da sintonia.Claro que existem enganos,mas,cabe a cada um procurar a sua propria verdade,aprendendo a silenciar a mente e ouvir seu coraçao.Lembrando da palavra chave que e UNIFICAÇAO,somos todos filhos do mesmo pai.Tenham todos uma bellissima noite.Paz ,luz e harmonia
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: YESNO em 12 de Dezembro de 2009, 21:42
Olá amigos,

Num seminário em 1994 entre cristãos e budistas, a professora Isabelle Glover, oblata beneditina, pergunta ao Dalai Lama, cuja vertente admite a reencarnação sob o nome de renascimento:
 "Nos primórdios da Igreja cristã encontram-se muitos sinais da crença no renascimento, mas hoje essa crença não tem muita influência sobre o pensamento cristão. Qual a importância do saber sobre o renascimento e o "karma" ?

O Dalai Lama comenta que, sabendo que já houvera essa crença no primórdios do cristianismo, perguntou a vários padres e líderes o motivo de a reencarnação não caber no contexto cristão e eles NÃO APRESENTARAM NENHUMA RAZÃO.

As reflexões de Orígenes sobre o tema incomodaram muito, foram sufocados mas não soterrados.

Estão vivas, como vimos pela pergunta da beneditina. Pois, como poderíamos sossegar enquanto uma dúvida simples de equanimidade da justiça divina nos assalta ? Como conceber Deus magnânimo e justo dando a uns o "prêmio" da beleza e saúde e a outros o desprezo da deformidade e a abjeção da debilidade mental ?

Um archote clareia, enfim, as veredas escuras do pensamento algemado ao dogmatismo medieval.

Eis é a diferença que traz às mentes o conhecimento espírita.

LE
Qual o objetivo da Providência ao criar seres infelizes como
os loucos e os deficientes mentais?

– São Espíritos em punição que habitam corpos deficientes. Esses
Espíritos sofrem com o constrangimento que experimentam e com a dificuldade que têm de se manifestarem por meio de órgãos não desenvolvidos ou desarranjados.

Qual pode ser o mérito da existência para seres que, como os loucos e os deficientes mentais, não podendo fazer o bem nem o mal, não podem progredir?

– É uma expiação obrigatória pelo abuso que fizeram de certas faculdades;
é um tempo de prisão.

O deficiente mental, no estado de Espírito, tem consciência de eu estado mental?

– Sim, muito freqüentemente; ele compreende que as correntes que
impedem seu vôo são uma prova e uma expiação.


Porque um espírito escolheria uma prova tão dolorosa perguntaríamos ?

LE
P266...O Espírito pode,em vista disso, escolher a prova mais rude e, conseqüentemente, a mais angustiosa existência, na esperança de atingir mais depressa um estado
melhor, como o doente escolhe muitas vezes o remédio mais desagradável
para se curar mais depressa


Constatei essas assertivas ao conhecer um reencarnado, ditas pelo próprio espírito que vivenciava essa prisão da carne. (veja o relato em anexo)

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Taprobana em 12 de Dezembro de 2009, 22:32
Boa noite.

Pediu explicações urgentes mas ignorou-as…

Tem alguma objecção a fazer à explicação que lhe dei acerca das suas dúvidas para assim poder explicar ao seu amigo o que é o espiritismo?

Então ficam as perguntas:

Quem é quem?
São realmente os espíritos dos falecidos ou são anjos decadentes [demônios]?
Você confiaria na doutrina dada por estes espíritos?

Vou repetir de novo:

Citar
(...)A construção doutrinaria Kardecista está de forma evidente suportada por um lado através do conhecimento empírico das coisas de acordo com os conhecimentos da século XIX e os fundamentos morais que a constitui são alicerçados em noções de bem e de mal fortemente influenciados pelo catolicismo socrático ocidental.

Essa mesma influência é verificada também nos discursos provenientes de uma grande parte da população desencarnada que contribuiu na elaboração do espiritismo.

Neste momento suspeito que aquilo que é do domínio das possibilidades cognitivas das almas que comunicam se restringe ao seu mundo perceptível através da sua capacidade consciente (seja ela obtida de que forma for através da sua manifestação material) que poderá eventualmente descrever com competência empírica o forma como se apresenta o mundo em que habitam (é provável que sim) mas no que se refere aquilo que é do domínio metafísico da razão, demonstram estar completamente envolvidos pelo mesmo tipo de tendências que está a população encarnada dessa época, ou seja, comungam do mesmo universo de crença e de sentido da moral, sendo notória a sua submissão a valores racionalmente desprovidos de sentido lógico tal como a argumentação que expõem determina pelo menos em alguns dos seus aspectos(...)


Pode conferir o restante da explicação aqui:

http://www.forumespirita.net/fe/estudos-mensais/reencarnacao-19820/msg74502/#msg74502 (http://www.forumespirita.net/fe/estudos-mensais/reencarnacao-19820/msg74502/#msg74502)

Kardec cometeu inúmeros erros de avaliação, no entanto seria o espírito “azzi” no século XIX mais competente para levar a cabo essa tarefa?

Não é suficiente apontar aquilo que está errado, é necessário explicar de forma mais clara e em conformidade com a nossa capacidade inteligente actual.

Não sei se entendeu mas estou disponível para lhe explicar os fundamentos actuais daquilo que é a ciência espírita.

Taprobana
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 13 de Dezembro de 2009, 00:22
Olá amigos(as)

Obrigado a todos pela participação.

Gostaria de lembrar que o Espiritismo apareceu com objectivos bem claros; estudo para termos uma Fé raciocinada,e, como tal ela não se impõe. Tudo é simples e claro no Espiritismo.Ou percebemos(entendemos) ou não. Se não, também está certo porque como sabem tudo tem um tempo. Por vezes não vale a pena debater o que é muito claro, porque dá a sensação que se quer arranjar argumentos só para desestabilizar, é como diz o povo e bem" chover no molhado, fica tudo alagado".
Não lembro de alguma vez Kardec dizer, Isto é a verdade,  nem disse sigam-me que isto é a verdade absoluta. Organizou a doutrina espirita e disse leiam e raciocinem e este pensamento é que nos deve levar em frente, comunicando ás pessoas que nos queiram ouvir, e nunca para convencer, tipo (eis a doutrina espirita) e se nos disserem que estamos errados é um problema de quem nos disser isso e nunca nosso, porque queridos amigos a fé raciocinada nos dá a certeza das coisas, mesmo que outros nos digam que estaremos errados, o que normalmente acontece sem apresentarem argumentos repetindo sempre o mesmo. Contrariam por contrariar,como diz o povo;é só para chatear.
Perdoem estas minhas palavras porque não me dirijo a ninguém especial, mas sim para o forum no geral, sem querer ferir susceptibilidades.

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Luzceano em 13 de Dezembro de 2009, 02:20
continuando...


Pode-se insistir em obter a identificação dos espíritos que falam pelos médiuns? O próprio Kardec diz que não no seu livro “A Gêneses”, \ Caitulo. XVI - Teoria da presciência \ verso 16 \ onde diz o seguinte:

16 ...Insistir por obter informes precisos é expor-se às mistificações dos Espíritos levianos que predizem tudo o que se queira, sem se preocuparem com a verdade, divertindo-se com os terrores e as decepções que causem.

Confira na internet:
http://www.espirito.org.br/portal/codificacao/ge/ge-16.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3Bpcml0by5vcmcuYnIvcG9ydGFsL2NvZGlmaWNhY2FvL2dlL2dlLTE2Lmh0bWw=)


Então ficam as perguntas:

Quem é quem?
São realmente os espíritos dos falecidos ou são anjos decadentes [demônios]?
Você confiaria na doutrina dada por estes espíritos?



Ye(hovah)shua HaMashiach.
[Emanuel]
++++++++++++++++++++++++++++++++

p.s.
Me dá a entender que ele conhece um pouco a doutrina espirita :o
Enfatizo as perguntas porque não consegui responde-las satisfatóriamente, sinceramente, estou travado. Vcs podem me ajudar?

Um abraço fraternal.


Oi minha Irma azzi
Eu te amo
Eu presiso de tua ajuda

Se voce duvida do trabalho dos espiritos atraves de Kardec então e por que ele fez algo de mau, por favor me ajude

Me responda uma coisa
Voce acha que se alguem acredita em reencarnação essa pessoa vai para o inferno?

E se alguem acreditar que depois que morrermos nos podemos viver em uma cidade como a que nos vivemos aqui na terra voce acha que essa pessoa vai para o inferno?

E se alguem acreditar que o esperito quando desencarna pode ter a forma de um ser humano essa pessoa vai para o inferno?

Eu poderia te fazer milhoes de perguntas sobre a doutrina do espiritismo, mas é melhor voce me dizer, oque os espiritos atraves de Kardec ensinaram que se nos fizermos nos vamos para o inferno?
Porque ate hoje eu não encontrei nada, são todas mensagens que ensinam a fazer o bem como Jesus nos ensinou
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Luzceano em 13 de Dezembro de 2009, 02:50
continuando...

Pode-se insistir em obter a identificação dos espíritos que falam pelos médiuns? O próprio Kardec diz que não no seu livro “A Gêneses”, \ Caitulo. XVI - Teoria da presciência \ verso 16 \ onde diz o seguinte:

16 ...Insistir por obter informes precisos é expor-se às mistificações dos Espíritos levianos que predizem tudo o que se queira, sem se preocuparem com a verdade, divertindo-se com os terrores e as decepções que causem.


Oi minha irma azzi

Creio que esta havendo um erro de interpretação

Eu entendi que se nos ficarmos duvidando e pedindo informações mais precisas nos vamos atrair espiritos levianos que predizem tudo o que se queira, sem se preocuparem com a verdade, divertindo-se com os terrores e as decepções que causem.

Mas me diga o que os espiritos ensinaram atravez de Kardec que se nos fizermos nos vamos para o inferno?
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Siegmund Beulke em 13 de Dezembro de 2009, 11:41
Ola pessoal!


Siegmund, confesso que eu não sou um expert em espiritismo, portanto, é natural que as duvidas vêem. Normalmente as pessoas, por acomodação, crêem pela fé até que alguém nos prove racionalmente o contrario.  Por este motivo estou aqui a procura de esclarecimento e suporte.

Citação de: Siegmund Beulke
Eu pergunto. Toda a base do texto que você passou e que é de seu amigo, está baseado na Bíblia. Eu pergunto . A Bíblia é confiável?

Pois é Siegmund, foi o que eu perguntei a ele!

E ele me retrucou dizendo:


Se vcs não confiam na bíblia, então, porque a adotam quando convem?. Vamos supor que a biblia não seja confiável, portanto, ignorando a biblia, pergunto:
Os livros espíritas dados pelos espiritos são confiaveis?
Vc sabia que o próprio Allan Kardec escreveu que é impossível identificar se um espírito é confiável?



Amigo Azzi
Eu faço minhas as palavras de Hcancela. Expressa perfeitamente o que está acontecendo.

O seu amigo tem uma fé cega. Acredita simplesmente. Se estiver fora da bíblia é do diabo, vai dizer êle. Sabemos que o diabo nem existe. Sei disso porque participei 11 anos lá.

Com o espiritismo , temos uma fé raciocinada. Abre espaço para discutir, aprender , agregar novas informações. Baseado no espiritismo em que o codificador Kardec aponta que devemos rejeitar nove verdades do que aceitar uma mentira, creio que o crescimento espiritual não tem limites.

Deixe o seu amigo com a fé dele. Se ele não estiver pronto para receber o alimento do espiritismo, e você convencer ele de que está errado, você poderá causar um dano enorme na vida dele.

Como espírita , todos, somos responsáveis pelas imagens, idéias, ensinamentos que colocamos na vida das pessoas.

O espiritismo não está aqui para convencer ninguém. Está aqui para esclarecer, consolar  e mudar nossa forma de vida direcionada às leis divinas naturais. Vamos utilizar o raciocínio e criar em nós a fé raciocinada. Estudemos. Mas estudemos muiiiiitttttooooooo..........

Pense nisso. Fique tranquilo e continue estudando. O seu amigo chegará lá.

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Hogam em 13 de Dezembro de 2009, 12:38
Caro amigo Hcancela,

Não existe religião que explique as desigualdades humanas, sejam materiais e espirituais, com tanta propriedade como a Religião Espírita. Nas minhas considerações nenhum momento neguei a reencarnação, acredito na lei do retorno, que é uma dádiva de Deus. Não vamos retomar o que foi dito. Só quero te dizer que a Doutrina tem sido para mim ao longo da vida uma bálsamo reconfortador nos momentos difíceis, no tocante o porquê das tribulações? Acontecimentos que só a Doutrina elusida. Deus sempre estar presente na minha vida e o conhecido da Doutrina é uma ferramenta orientadora na minha caminha. É isso que eu queria te dizer meu amigo e irmão em Cristo.

Deus de abençoe e muita Paz.

Hogam
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Ros em 13 de Dezembro de 2009, 12:56
Paz plena... Irmaõs foristas, um grande e fraternal abraço.
Eu nasci, no dia 19/04/1945, no seio de uma família católica do meio rural, no interior do Estado de Minas Gerais e aprendi que a vida do espírito era uma só. Quando havia um nascimento de um ser humano, então Deus criava um espírito para habitar aquele corpo.
Em 1957 fui para um seminário católico, orientado por freis franciscanos e como seminarista fiquei até 1966.
A minha aceitação da vida única, que aprendi na minha 1ª infância, foi sendo confirmada e solidificada por tudo o que ia aprendendo. Eu não aceitava nem ouvir a palavra "reencarnação", que já partia em defesa da vida única.
Casei-me em 1970 com uma moça que tinha uma mediunidade bem ostensiva e ela, já como minha esposa, falava comigo que recebia orientações da mãe dela, que era desencarnada já há vários anos e bem antes de eu a ter conhecido. Eu a ouvia calado, mas aquilo não entrava em mim de jeito nenhum.
Só no dia 05/01/1980, foi que entreguei as armas em defesa da vida única e passei a aceitar a verdade da reencarnação, pois passei a fazer algumas perguntas sobre  dramas, que vivia e não haviam respostas e explicações por intermédio da vida única.
Agora aconteceu também que a minha mediunidade explodiu e ficou sendo conhecido por todos, mas eu ainda não conhecia nada sobre a Doutrina Espírita, então fui considerado como um "doente mental". No dia 12/01/1980 fui levado pelo irmão padre à Clínica Pinel como "doente mental".
Vivi fenômenos mediúnicos intensos dentro da Pinel, mas ainda não sabia nada sobre mediunidade.
A aceitação da reencarnação abriram as minhas portas internas e externas. Passei a receber aproximações de entidade de topo tipo e até de espíritos bem negativos (trevosos), principalmente porque fui levado à Clínica Pinel e eles tomaram conhecimento da minha presença entre eles e muitos passaram a encostar em mim.
Aqui vou só citar o que ouvi dentro da Clínica Pinel de uma entidade (mas lembram que eu ainda não conhecia nada sobre a Doutrina Espirita), quando estava sendo atendido por uma jovem psiquiatra e senti uma voz falar comigo, bem perto de mim mais ou menos assim:
"Aqui é você que manda e tudo o que você quiser fazer, você poderá fazer. Até sexo, se você quiser fazer com essa moça, que está ai na sua frente, você poderá fazer, pois ela não pode lhe falar não".
Confesso que levei um grande susto quando ouvi a tal voz me falando aquelas palavras, mas eu olhei bem para a moça e vi que ela parecia com a minha filha e fui logo dizendo:
"Você parece com a minha filha".
Falei assim para afastar aquela voz, que me falou sobre sexo.
Esse foi o meu batizado na mediunidade e só no mês de março de 1981 foi que conheci a Doutrina Espírita.      
Paz plena... Rosário.
    

 
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Siegmund Beulke em 13 de Dezembro de 2009, 12:59

"E também se você puder me apontar onde na bíblia diz: Um milhão de anos de evolução normal, sem doenças... "As Escrituras Sagradas afirmam que o homem necessita de um milhão de anos de evolução normal, sem doenças, para que seu cérebro se aperfeiçoe o suficiente para manifestar a consciência cósmica".  São assuntos que me interessa saber."

As "Escrituras Sagradas" referidas são bem mais antigas do que o Velho Testamento.  Têm entre 3.500 e 5.000 anos:  Mahabáratha (com o Bhagavad Gita), os Upanishades e os Vedas, por exemplo.  Abraços, RW

Olá amigo Ram-Wer

Obrigado pelo seu carinho.
Veja como é interessante.
Quando se estuda sobre comunicação, se apreende de dentre outras temos o Emissor - Código - REcebedor.
A comunicação nos mostra que o que é importante não é o que se fala ou escreve, mas o que a pessoa Recebedor entendeu. Vivo vendo esta experiência.

"Veja que agora consegui entender melhor o que você queria dizer."

Tenho amigos que também participam do yoga e falam muito bem desta prática como filosofia de vida. Penso que tudo que nos ajuda a chegar  em Deus ou que contribui para chegarmos a Deus , facilita nosso crescimento espiritual. Sei que o yoga muito contribui.
Um dia vou estudar mais profundamente esta filosofia de vida. Talvez seja até mais que uma filosofia, não sei, não posso colocar com exatidão por falta de entendimento no assunto.

Mas me parece que pelo que entendi, nesta prática consigo diminuir vidas reencarnatórias pois a mesma me auxilia a buscar o caminho de comunhão com Deus.

No grifo em cima que eu trouxe para essa pequena conversa, eu tinha como entendimento que a Bíblia AT e NT "Escrituras Sagradas" eram únicas. Nunca soube que existia uma outra antes, por isso foi que perguntei.

Mas é muito interessante isto. E essas escrituras estão disponível para todos ou é exclusivo?
Se está disponível , onde encontrar. É mais uma fonte de consulta e também servirá para o nosso progresso.




Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 13 de Dezembro de 2009, 13:02
Caro amigo Hcancela,

Não existe religião que explique as desigualdades humanas, sejam materiais e espirituais, com tanta propriedade como a Religião Espírita. Nas minhas considerações nenhum momento neguei a reencarnação, acredito na lei do retorno, que é uma dádiva de Deus. Não vamos retomar o que foi dito. Só quero te dizer que a Doutrina tem sido para mim ao longo da vida uma bálsamo reconfortador nos momentos difíceis, no tocante o porquê das tribulações? Acontecimentos que só a Doutrina elusida. Deus sempre estar presente na minha vida e o conhecido da Doutrina é uma ferramenta orientadora na minha caminha. É isso que eu queria te dizer meu amigo e irmão em Cristo.

Deus de abençoe e muita Paz.

Hogam
Olá Hogam

Ainda bem amigo que estamos em sintonia, porque a doutrina espirita tem sido também uma bênção na minha vida, não porque me dizem , mas sim pelo que eu entendo.
Veio-me agora à ideia uma coisa ;D ;D ;D ;D
Kardec disse um dia (acho que foi ele que disse) o seguinte: ;) ;) ;) ;)
O Espiritismo disse-me que " Fora da caridade não há salvação" porque me tivesse dito, que "Fora do Espiritismo não há salvação" nunca teria sido Espirita porque isto não era racional, mas sim sectarismo imposto.
Obrigado pela tua participação.
Muita paz amigo Hogam para ti e para a tua família.

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 13 de Dezembro de 2009, 13:07
Paz plena... Irmaõs foristas, um grande e fraternal abraço.
Eu nasci, no dia 19/04/1945, no seio de uma família católica do meio rural, no interior do Estado de Minas Gerais e aprendi que a vida do espírito era uma só. Quando havia um nascimento de um ser humano, então Deus criava um espírito para habitar aquele corpo.
Em 1957 fui para um seminário católico, orientado por freis franciscanos e como seminarista fiquei até 1966.
A minha aceitação da vida única, que aprendi na minha 1ª infância, foi sendo confirmada e solidificada por tudo o que ia aprendendo. Eu não aceitava nem ouvir a palavra "reencarnação", que já partia em defesa da vida única.
Casei-me em 1970 com uma moça que tinha uma mediunidade bem ostensiva e ela, já como minha esposa, falava comigo que recebia orientações da mãe dela, que era desencarnada já há vários anos e bem antes de eu a ter conhecido. Eu a ouvia calado, mas aquilo não entrava em mim de jeito nenhum.
Só no dia 05/01/1980, foi que entreguei as armas em defesa da vida única e passei a aceitar a verdade da reencarnação, pois passei a fazer algumas perguntas sobre  dramas, que vivia e não haviam respostas e explicações por intermédio da vida única.
Agora aconteceu também que a minha mediunidade explodiu e ficou sendo conhecido por todos, mas eu ainda não conhecia nada sobre a Doutrina Espírita, então fui considerado como um "doente mental". No dia 12/01/1980 fui levado pelo irmão padre à Clínica Pinel como "doente mental".
Vivi fenômenos mediúnicos intensos dentro da Pinel, mas ainda não sabia nada sobre mediunidade.
A aceitação da reencarnação abriram as minhas portas internas e externas. Passei a receber aproximações de entidade de topo tipo e até de espíritos bem negativos (trevosos), principalmente porque fui levado à Clínica Pinel e eles tomaram conhecimento da minha presença entre eles e muitos passaram a encostar em mim.
Aqui vou só citar o que ouvi dentro da Clínica Pinel de uma entidade (mas lembram que eu ainda não conhecia nada sobre a Doutrina Espirita), quando estava sendo atendido por uma jovem psiquiatra e senti uma voz falar comigo, bem perto de mim mais ou menos assim:
"Aqui é você que manda e tudo o que você quiser fazer, você poderá fazer. Até sexo, se você quiser fazer com essa moça, que está ai na sua frente, você poderá fazer, pois ela não pode lhe falar não".
Confesso que levei um grande susto quando ouvi a tal voz me falando aquelas palavras, mas eu olhei bem para a moça e vi que ela parecia com a minha filha e fui logo dizendo:
"Você parece com a minha filha".
Falei assim para afastar aquela voz, que me falou sobre sexo.
Esse foi o meu batizado na mediunidade e só no mês de março de 1981 foi que conheci a Doutrina Espírita.      
Paz plena... Rosário.
    

 
Olá Rosário
Seja muito bem vinda a este estudo. :-* :-*

A grande conquista do homem(a) querida amiga é a sua transformação , especialmente quando temos enraizados muito conceitos que nos vêm dos milénios,e mudá-los não é fácil não, mas tem de ser , né amiga ;D ;D ;D.

Ainda bem que todos nós temos a possibilidade de um dia de ver e rever o que está errado em nós e assim mudarmos , a caminho da perfeição( relativa). :-*

Muita paz.Obrigado. ;) ;) ;) ;)
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: felicidade 39 em 13 de Dezembro de 2009, 13:25
 Meus amoresss,bom dia.Ontem enquanto conversava com minha irma,ela me lembrou de uma frase que foi dita por um indio pele vermelha falando em relaçao a uma das diferrenças principais entre eles(os indios) e os europeus(assim foi colocada a pergunta por Yung)a frase e a seguinte: Nos pensamos com o coraçao e sentimos com o mente.Um abraço recheado de carinho a todos.Paz ,luz e harmonia.Fiquem com Deus.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Ros em 13 de Dezembro de 2009, 13:44
Paz plena.. hcancela, um grande abraço.
Muito obrigado, pelas suas palavras, mas tenho que esclarecer que sou seu amigo e não sua amiga.
Mulher não estuda em seminários católicos, pois estes preparam os futuros padres, mas uns 95% dos seminaristas não chegam a receber o sacramento da Ordem.
Paz plena... O amigo, Rosário.  
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 13 de Dezembro de 2009, 14:54
Paz plena.. hcancela, um grande abraço.
Muito obrigado, pelas suas palavras, mas tenho que esclarecer que sou seu amigo e não sua amiga.
Mulher não estuda em seminários católicos, pois estes preparam os futuros padres, mas uns 95% dos seminaristas não chegam a receber o sacramento da Ordem.
Paz plena... O amigo, Rosário.  
Rosário amigo :-* :-* :-* :-*

Sory!Sory!Sory......rsssssssssss ;D

Muita paz.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 13 de Dezembro de 2009, 15:10
Meus amoresss,bom dia.Ontem enquanto conversava com minha irma,ela me lembrou de uma frase que foi dita por um indio pele vermelha falando em relaçao a uma das diferrenças principais entre eles(os indios) e os europeus(assim foi colocada a pergunta por Yung)a frase e a seguinte: Nos pensamos com o coraçao e sentimos com o mente.Um abraço recheado de carinho a todos.Paz ,luz e harmonia.Fiquem com Deus.
Olá Felicidade

O nome promete(Felicidade) juntamente com o " Meus amoresssssssss" ainda melhor ;D ;D ;D

Muita bem vinda a este estudo e sinta-se acolhida. :-* :-*


SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: rwer em 13 de Dezembro de 2009, 15:13
Alô, amiguinhos,

Ô, Cancela, o cara foi padre, depois se casou com uma moça, no FE põe o símbolo de
Marte o-> e você chama ele de minha flor?  :D kkkkkk

Siegmund, se quiser ler um daqueles antiquíssimos livros sagrados, recomendo comece pelo Bhagavad Gita, do Senhor Krishna.  E também tem versão legal na Internet:

Bhagavad Gita (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5jdWx0dXJhYnJhc2lsLnByby5ici9iaGFnYXZhZGdpdGEuaHRt)

Não sei se reparou, mas no comentário  que fiz (página 10) sobre o livrar-se de milhares de reencarnações, deixei um link para o livro fonte.  Este eu te recomendo comprar na livraria.
É livro pra toda a vida.  

Na estante é tipo:

Bhagavad Gita / Bíblia Sagrada / O Livro dos Espíritos / Autobiografia de um Iogue (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5sb3R1c2Rvc2FiZXIuY29tL3BhZ2VzbGl2cm9zL2F1dG9iaW9ncmFmaWEuaHRtbA==)

Abraços, RW

(http://fotocache01.stormap.sapo.pt/fotostore02/fotos//e1/03/86/5034616_t6wec.jpeg)
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 13 de Dezembro de 2009, 15:24
Alô, amiguinhos,

Ô, Cancela, o cara foi padre, depois se casou com uma moça, no FE tasca o símbolo de
Marte o-> e você chama ele de minha flor?  :D kkkkkk

Siegmund, se quiser ler um daqueles antiquíssimos livros sagrados, recomendo comece pelo Bhagavad Gita, do Senhor Krishna.  E também tem versão legal na Internet:

Bhagavad Gita (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5jdWx0dXJhYnJhc2lsLnByby5ici9iaGFnYXZhZGdpdGEuaHRt)

Não sei se reparou, mas no comentário  que fiz (página 10) sobre o livrar-se de milhares de reencarnações, deixei um link para o livro fonte.  Este eu te recomendo comprar na livraria. É livro pra toda a vida.  

Na estante é tipo BHAGAVAD GITA / BÍBLIA SAGRADA / O LIVRO DOS ESPÍRITOS / AUTOBIOGRAFIA DE UM IOGUE (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5sb3R1c2Rvc2FiZXIuY29tL3BhZ2VzbGl2cm9zL2F1dG9iaW9ncmFmaWEuaHRtbA==).

Abraços, RW

(http://fotocache01.stormap.sapo.pt/fotostore02/fotos//e1/03/86/5034616_t6wec.jpeg)

Olá Ram-Wer

Amigo o Padre não sei...rssss ;D ;D ;D ;D

Mas a moça, é bonita..... :-* :-* :-* :-* :-* :-*

Muita paz
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Edna☼ em 13 de Dezembro de 2009, 17:26
Amigo HCancela,

Com relação a dúvida, Kardec usou o lema citado "Fora da caridade não há salvação", lembrando, no mais, as palavras do memóravel Chico Xavier :

"Se Allan Kardec tivesse escrito que fora do Espiritismo não há salvação, eu teria ido por outro caminho. Graças a Deus ele escreveu Fora da Caridade, ou seja, fora do Amor não há salvação."

Abraços,
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Edna☼ em 13 de Dezembro de 2009, 17:44
Amigo HCancela,

Já que falamos de reencarnação, vale lembrar que, foi revelado ao Codificador da Doutrina Espírita, Prof. Hippolyte León Denizard Rivail, que em outra encarnação, ele viveu entre os druidas, com o nome de Allan Kardec, o que lhe serviu de inspiração para que adotasse este pseudônimo na Codificação Espírita.

Abraços a todos,
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 13 de Dezembro de 2009, 19:07
Citação de: hcancela link=topic=19820.msg74635#msg74635 [b
[/b]date=1260709328]
"..."
Kardec disse um dia (acho que foi ele que disse) o seguinte: ;) ;) ;) ;)
O Espiritismo disse-me que " Fora da caridade não há salvação" porque me tivesse dito, que "Fora do Espiritismo não há salvação" nunca teria sido Espirita porque isto não era racional, mas sim sectarismo imposto.



Amigo HCancela,

Com relação a dúvida, Kardec usou o lema citado "Fora da caridade não há salvação", lembrando, no mais, as palavras do nosso memóravel Chico Xavier :

"Se Allan Kardec tivesse escrito que fora do Espiritismo não há salvação, eu teria ido por outro caminho. Graças a Deus ele escreveu Fora da Caridade, ou seja, fora do Amor não há salvação."

Abraços,
Olá Edna

Tem razão, já não lembrava essas palavras do Chico Xavier ;) ;) ;) ;)

O que eu queria dizer, é que o Espiritismo é razão e coração ao mesmo o tempo.

Obrigado pela lembrança. ;D
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 13 de Dezembro de 2009, 19:15
Olá amigos(as)

Vamos lá então falar de reencarnação no conceito cientifico.

A ciência não consegue dar explicações coerentes, mas por outro lado, aumenta o número de médicos e pesquisadores que encontram na EQM indícios da prova da vida após a morte

Por Érika Silveira



A experiência de quase-morte tem sido estudada e pesquisada exaustivamente no meio científico. Por outro lado, a vida após a morte é uma realidade incontestável para a doutrina espírita. O tema tem sido abordado na literatura, cinema e agora será mostrado pela nova novela da Rede Globo, América. Conforme foi divulgado no site da emissora, no decorrer da trama, o personagem Tião, interpretado pelo ator Murilo Benício, viverá uma EQM. Antes da estréia, Glória Perez reuniu os atores para assistirem uma série de palestras sobre o tema realizadas por médicos, especialistas em terapia intensiva e espíritas.

O jornalista e escritor Marcel Souto Maior, autor do livro As Vidas de Chico Xavier foi um dos consultores. Ele nos confirmou sua participação nessa série de workshops junto a outros profissionais. A autora e o diretor de núcleo, Jayme Monjardim, fizeram uma coletiva para a imprensa na qual traçaram um panorama geral sobre os assuntos abordados na novela. Alguns trechos desse bate-papo foram publicados no site da novela. Em relação a EQM, que causou bastante interesse dos presentes, Glória Perez disse: "Debateremos isso com opiniões médicas e espirituais, sob os mais variados aspectos. Existe de fato uma consciência fora do nosso corpo?".

Casos de pessoas que passaram pela EQM, como o de um peão na vida real que sofreu um grave acidente no touro e diz ter ido ao outro lado da vida, serviram de inspiração. O fato é que a ficção está constantemente imitando a vida real. Muitas pessoas viveram a realidade de atravessarem a fronteira entre a vida e a morte. Estudos cada vez mais avançados contribuem para que se desvende o mistério sobre a vida após a morte. Para aqueles que já possuem a certeza da vida espiritual, as provas científicas apenas servirão para que mais pessoas possam enxergar uma realidade que vai além da visão material.



Pesquisando relatos

Na literatura encontramos publicado muitas obras sobre o assunto.

O livro A Vida Depois da Vida, reeditado pela Butterfly Editora, de autoria do psiquiatra e filósofo dr. Raymond Moody Jr., considerado uma autoridade em EQM, contém estudos e relatos de pessoas que foram consideradas mortas clinicamente, mas que voltaram para contar o que passaram.

O livro também faz referência a alguns elementos mais freqüentes entre essas pessoas, como a experiência do túnel de passagem, encontro com familiares e amigos, recapitulação da vida, relutância em voltar e transformação da personalidade após o ocorrido.

No prefácio da obra, a psiquiatra suíça radicada nos Estados Unidos, dra. Elizabeth Kubler Ross dá seu depoimento sobre os importantes estudos iniciados por dr. Moody. Durante muitos anos, a dra. Elizabeth assistiu e pesquisou diversos pacientes em estado terminal e teve a oportunidade de constatar que muitos deles passaram por experiência de quase-morte. Muitos descreveram a visão de entes queridos desencarnados por perto e deram detalhes sobre esses momentos fora do corpo. Com base em suas observações, desenvolveu um projeto de estudo sobre a EQM em cegos, principalmente nos que não tiveram nenhum vislumbre de luz pelo prazo de no mínimo dez anos. Muitos desses pacientes conseguiram ver cenas e descrever com riqueza de detalhes até mesmo como as pessoas estavam vestidas. Além dos pacientes cegos, um fato interessante que observou em outros tipos de deficientes foi que os mutilados sentiam seus membros intactos e conseguiam se locomover.



SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Luzceano em 13 de Dezembro de 2009, 19:18
continuando...


Pode-se insistir em obter a identificação dos espíritos que falam pelos médiuns? O próprio Kardec diz que não no seu livro “A Gêneses”, \ Caitulo. XVI - Teoria da presciência \ verso 16 \ onde diz o seguinte:

16 ...Insistir por obter informes precisos é expor-se às mistificações dos Espíritos levianos que predizem tudo o que se queira, sem se preocuparem com a verdade, divertindo-se com os terrores e as decepções que causem.

Confira na internet:
http://www.espirito.org.br/portal/codificacao/ge/ge-16.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3Bpcml0by5vcmcuYnIvcG9ydGFsL2NvZGlmaWNhY2FvL2dlL2dlLTE2Lmh0bWw=)


Então ficam as perguntas:

Quem é quem?
São realmente os espíritos dos falecidos ou são anjos decadentes [demônios]?
Você confiaria na doutrina dada por estes espíritos?



Ye(hovah)shua HaMashiach.
[Emanuel]
++++++++++++++++++++++++++++++++

p.s.
Me dá a entender que ele conhece um pouco a doutrina espirita :o
Enfatizo as perguntas porque não consegui responde-las satisfatóriamente, sinceramente, estou travado. Vcs podem me ajudar?

Um abraço fraternal.


Oi minha Irma azzi
Eu te amo
Eu presiso de tua ajuda

Se voce duvida do trabalho dos espiritos atraves de Kardec então e por que ele fez algo de mau, por favor me ajude

Me responda uma coisa
Voce acha que se alguem acredita em reencarnação essa pessoa vai para o inferno?

E se alguem acreditar que depois que morrermos nos podemos viver em uma cidade como a que nos vivemos aqui na terra voce acha que essa pessoa vai para o inferno?

E se alguem acreditar que o esperito quando desencarna pode ter a forma de um ser humano essa pessoa vai para o inferno?

Eu poderia te fazer milhoes de perguntas sobre a doutrina do espiritismo, mas é melhor voce me dizer, oque os espiritos atraves de Kardec ensinaram que se nos fizermos nos vamos para o inferno?
Porque ate hoje eu não encontrei nada, são todas mensagens que ensinam a fazer o bem como Jesus nos ensinou
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 13 de Dezembro de 2009, 19:20
Olá amigos(as)

Continuemos a dar seguimento ao texto anterior. ;D ;D ;D ;D

Outro livro que consultamos foi O diário de Sofia, da Petit Editora. Ele relata o caso de uma adolescente de dezesseis anos que passou pela experiência de quase-morte em decorrência de uma doença grave. Apesar de sentir-se viva e consciente, observando tudo o que se passava ao seu redor, era incapaz de enviar qualquer comando de movimento ao seu corpo. Nessa condição dramática, entre os planos físico e espiritual, Sofia narra de forma emocionante a descoberta da vida espiritual, capaz de transpor qualquer limitação material. Também mostra o auxílio dos amigos espirituais e a importância do carinho da família e dos amigos nos momentos difíceis.

Outro livro que consultamos foi O Lugar – Uma experiência de quase-morte, publicado pela Casa Editora O Clarim. O autor, Marconi Leal, afirma que se trata de um livro de ficção e que apesar de ter se utilizado de dados reais, o relato não segue estritamente o padrão dos depoimentos das pessoas que passaram por situações semelhantes. Conta a história de um homem frio e insensível que após passar por uma EQM mudou a forma de encarar a vida e as pessoas, além de descrever visões impressionantes do mundo espiritual.



Análises médicas

Embora os meios acadêmicos não admitam, ainda, a EQM como uma forte evidência da vida após a morte, há um grande número de médicos e pesquisadores no mundo que têm trabalhado muito para que, em um futuro próximo, a Ciência possa se transformar em uma grande aliada na compreensão da realidade do espírito. Para um maior aprofundamento do tema em termos científicos, mas com uma visão médica e espiritual, entrevistamos o médico e pesquisador de EQM, dr. José Roberto Pereira dos Santos, também secretário da Associação Médico-Espírita do Bras

Qual foi seu primeiro contato com a EQM?

Passei a me encantar pelo assunto após ler o livro Vida Depois da Vida, do dr. Raymond Moody Jr, em 1994. A partir disso, fiquei encantado com o assunto. Quanto mais fui adquirindo conhecimento, mais fui me impressionando. Passei a fazer palestras sobre EQM em Vitória (ES), e algumas pessoas passaram a me procurar para falar sobre experiências próprias, como acontecera com o dr. Raymond Moody.

Resolvi, então, fazer uma pesquisa brasileira sobre o tema. Para isso, contei com o auxílio precioso da dra. Meiriane Corrêa, psicóloga, que me ajudou na montagem de um questionário e nos contatos com as pessoas interessadas em relatar seus casos. Atualmente, tenho 12 pacientes cadastrados com relatos de EQM.

Por que, mesmo diante de tantas evidências, a Ciência ainda não aceita a vida após a morte?

A Ciência adota um paradigma newtoniano-cartesiano e só admite como possível os fatos que podem ser comprovados através dos seus métodos. Tudo que foge da realidade da matéria é rechaçado pela Ciência e sequer é pesquisado como uma hipótese, mesmo que seja uma hipótese mais racional do que aquela oferecida pela própria Ciência. Isto se deve, em grande parte, ao período negativo vivenciado pela Ciência na Idade Média, quando a Igreja sufocou o crescimento científico em nome da fé. Hoje, a Ciência exerce o mesmo poder da Igreja do tempo medieval e ignora a realidade espiritual. A ocorrência freqüente de charlatanismo envolvendo fenômenos espirituais também tem um papel importante na posição científica.



SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 13 de Dezembro de 2009, 19:23
Olá amigos(as)

Continuemos a dar seguimento. ;D ;D ;D ;D

Como a Ciência analisa esses relatos de pessoas que passaram pela EQM?

A "teoria da desinibição" é a mais aceita hoje pela ciência médica para explicar a EQM. Nessa teoria, uma região do cérebro localizada no lobo temporal e que normalmente não está ativa durante o funcionamento normal do cérebro, entraria em atividade nos momentos em que o órgão passa a sofrer uma lesão grave ou a não receber oxigênio, como ocorre durante uma parada cardíaca e o fluxo sanguíneo para o cérebro é interrompido. A ativação desse local, no lobo temporal, seria responsável pelas imagens que o experiente de uma EQM relata.

Vê-se que é uma teoria que não tem lógica. Como explicar que um paciente que sofre uma parada cardíaca por vários minutos e tem o seu cérebro comprometido gravemente por falta de sangue, vai ser responsável por uma vivência rica como aquela relatada por quem passou por uma EQM? Como explicar que durante a experiência a pessoa vê coisas que acontecem fora do âmbito do local onde estão sendo atendidas e que, posteriormente, são comprovadas. Como explicar que é um fenômeno fisiológico cerebral?

A explicação de que a EQM tem uma causa transcendental, extrafísica, e que a consciência sobrevive à morte do corpo é muito mais plausível, pois não reside apenas em evidências, mas em fatos provados, os quais não cabem refutações.

Poderia citar algum caso marcante de EQM?

Deixo aqui o relato de um médico que participou de uma pesquisa científica holandesa sobre EQM, publicada em um artigo na renomada revista médica internacional, The Lancet, em dezembro de 2001: "Durante o plantão noturno na Unidade coronariana, a ambulância trouxe um paciente de 44 anos, em coma, cianótico (extremidades arroxeadas) e em parada cardíaca. Ele recebeu ventilação artificial, massagem cardíaca e desfibrilação. Quando fomos intubá-lo, a sua dentadura deslocou-se para fora da boca. Eu removi sua dentadura superior e a coloquei sobre o carrinho de atendimento. Continuamos nos procedimentos de ressuscitação cardiopulmonar que foi bastante prolongado. Uma hora e meia após, ele foi transferido para a UTI, ainda comatoso, intubado e em ventilação artificial. Após uma semana eu me encontrei novamente com o paciente, e ao ver-me, ele falou apontando para uma funcionária: "Aquela enfermeira sabe onde está minha dentadura". Após eu me mostrar espantado, ele explicou: "Sim, você estava lá quando a ambulância me trouxe para o hospital e você tirou a minha dentadura da boca e a pôs em cima do carrinho". Eu fiquei particularmente assombrado, porque lembrei-me do que aconteceu enquanto o paciente estava em coma profundo, com o coração parado e fazíamos as manobras para reanimá-lo. Após questioná-lo, ele informou que vira a si próprio na maca, de uma perspectiva de cima, percebeu como enfermeiras e médicos estavam ocupados com a sua recuperação. Ele descreveu corretamente e, em detalhes, a pequena sala em que fora atendido, bem como o aspecto das pessoas presentes. Disse que tentou desesperadamente e sem sucesso nos mostrar que ainda estava vivo e que deveríamos prosseguir com as manobras de ressuscitação. Ele está profundamente impressionado pela sua experiência e disse que não tem mais medo de morrer. Quatro semanas depois ele teve alta hospitalar em boas condições de saúde".


SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 13 de Dezembro de 2009, 19:26
Olá amigos(as)

Para finalizar o nosso raciocínio. :-* :-* :-* :-* :-*Perdoem ser longo por isso tive que repartir o texto. ;D ;D ;D ;D

Como a Associação Médico-Espírita tem trabalhado a questão da EQM como uma evidência para a Ciência de que existe vida após a morte?

Acredito que a EQM seja, atualmente, o melhor instrumento para demonstrar a existência do espírito e de sua sobrevivência à morte do corpo físico, visto que tal fenômeno vem ocorrendo em todos os países, com pessoas de diferentes níveis sócio-econômicos, culturais e religiosos. O fato da EQM não estar ligada a nenhum entendimento religioso facilita a sua pesquisa e uma melhor aceitação dos resultados.

Defendo que a AME-Brasil crie um protocolo de pesquisa para estudo dos casos brasileiros de EQM, com rigor científico. Há alguns anos, criei um questionário sobre EQM que cheguei a usar com 12 pessoas que passaram pela experiência; além disso, montei um site na internet para divulgação e como uma tentativa de conseguir mais relatos de EQM, mas infelizmente, devido à falta de tempo e apoio para manter o trabalho, tive que suspendê-lo temporariamente. Espero que no próximo Congresso da AME-Brasil possamos montar uma estrutura para dar prosseguimento ao trabalho.

Gostaria de deixar uma mensagem?

A EQM, juntamente com os relatos de recordações das vidas passadas (TRVP), os casos sugestivos de reencarnação, as comunicações espirituais através da psicofonia, psicografia e da transcomunicação instrumental, vem abrir um novo campo de investigação para a comprovação da existência do espírito e da sua imortalidade.

Deixo aqui a conclusão do artigo da revista The Lancet, referido anteriormente: "Na falta de evidência para qualquer outra teoria que explique a EQM, o conceito sempre assumido e nunca provado que consciência e memória são localizadas no cérebro deve ser discutido. Como poderia uma clara consciência ser experimentada, fora do corpo, no momento em que o cérebro é afetado por uma parada cardíaca e o eletroencefalograma mostra-se plano. A EQM impulsiona os limites das idéias médicas acerca da extensão da consciência humana e a relação mente-cérebro. Outra teoria sustentada é que a EQM deve-se a uma alteração no estado de consciência (transcendência), em que a identidade, cognição e emoção funcionam independentemente do corpo inconsciente, mas retém a possibilidade de percepção não sensorial. Pesquisas devem ser concentradas no esforço para explicar cientificamente a ocorrência e conteúdo da EQM, focalizando certos elementos específicos, assim como a experiência fora do corpo e outros aspectos variáveis. Finalmente, a teoria da transcendência deve ser incluída como parte de uma estrutura explanatória para essas experiências".

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Oliva Prado em 13 de Dezembro de 2009, 19:39
 BOM DIA
a todos- aqui Oliva Prado e é com muito gosto que estou mais uma vez convosco .
   Em relação ao tema proposto devo dizer  que aceito a reencarnação tal qual o espiritismo ensina atravês do Mestre  Allan Kardec e Sua codificação: assim como quem lê as restantes obras espiritas fica concerteza com uma ideia bastante aprefundada sobre a mesma – reencarnação.
     O que eu hoje vou partilhar convosco teve haver com um encontro que tive na rua com umas Testemunhas de Jeová, alás como já é habitual. Sem entrar em promenores, saibam que elas afirmaram-me convictamente que o primeiro fenómeno espirita deu-se com Adão e Eva. Apesar do pensamento pouco esclarecido do seu raciocínio a verdade é que aquela pessoa falou de uma das metáforas mais complicadas do velho testamento e portanto do nosso imaginário e que  o espiritismo nos ajuda a compreender juntamente com os conhecimentos actuais também divulgados por escritores. A mim  parece-me que há naquela narrativa um tratado de Alquimia e que vim a constatar serem os gnósticos da mesma opinião. Mas convicçõses à parte está ou não está ali uma mensagem sobre a evolução da humanidade que dá a mulher e ao homem  o papel importantíssimo da evolução Karmica e a responsabilidade do seu sucesso ou insucesso. Analisando os aspectos mais encobertos de toda esta pintura  será que podemos falar daquela famosa frase que  alguém disse e escreveu que explica todo o processo de transformação A alma dorme na pedra, sonha no vegetal agita-se no animal e desperta no homem. Como podiam escutar a Deus, pela faculdade do pensamento do funcionamento do cérebro, pineal .., dorme na pedra, a árvore, o crescimento até a maturação, o tempo que passamos entre o sonho e o real e as vidas sucessivas,até podermos comer do fruto da sabedoria que nos dará a libertação ( incrível come é uma maça que ajuda  Newton na sua revelação) a serpente ou a cobra, a moral e a razão os instintos e a crueldade, tudo isto fala de nós da nossa evolução, das escolhas que vamos sendo obrigados a fazer de acordo com a tal consciência que vamos adquirindo com a abertura que a era do espirito nos está a dar e direi mesmo condicionar,  para quem acredita realmente na reencarnação, na questão do Livre-arbítrio que está acompanhado do grau de consciência que queremos ter “ou podemos assumir” ainda que no meu humilde ponto de vista possamos  ser consciêntes, tendo que ser omissos ou viver a renuncia.
   Esta que vos escreve:
   O.P.
  ( quero dizer-vos que apenas conclui o estudo secundário por isso desculpem  qualquer coisinha.)
  gosto mesmo muito é de ler.
 
       
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 13 de Dezembro de 2009, 20:35
BOM DIA
a todos- aqui Oliva Prado e é com muito gosto que estou mais uma vez convosco .
   Em relação ao tema proposto devo dizer  que aceito a reencarnação tal qual o espiritismo ensina atravês do Mestre  Allan Kardec e Sua codificação: assim como quem lê as restantes obras espiritas fica concerteza com uma ideia bastante aprefundada sobre a mesma – reencarnação.
     O que eu hoje vou partilhar convosco teve haver com um encontro que tive na rua com umas Testemunhas de Jeová, alás como já é habitual. Sem entrar em promenores, saibam que elas afirmaram-me convictamente que o primeiro fenómeno espirita deu-se com Adão e Eva. Apesar do pensamento pouco esclarecido do seu raciocínio a verdade é que aquela pessoa falou de uma das metáforas mais complicadas do velho testamento e portanto do nosso imaginário e que  o espiritismo nos ajuda a compreender juntamente com os conhecimentos actuais também divulgados por escritores. A mim  parece-me que há naquela narrativa um tratado de Alquimia e que vim a constatar serem os gnósticos da mesma opinião. Mas convicçõses à parte está ou não está ali uma mensagem sobre a evolução da humanidade que dá a mulher e ao homem  o papel importantíssimo da evolução Karmica e a responsabilidade do seu sucesso ou insucesso. Analisando os aspectos mais encobertos de toda esta pintura  será que podemos falar daquela famosa frase que  alguém disse e escreveu que explica todo o processo de transformação A alma dorme na pedra, sonha no vegetal agita-se no animal e desperta no homem. Como podiam escutar a Deus, pela faculdade do pensamento do funcionamento do cérebro, pineal .., dorme na pedra, a árvore, o crescimento até a maturação, o tempo que passamos entre o sonho e o real e as vidas sucessivas,até podermos comer do fruto da sabedoria que nos dará a libertação ( incrível come é uma maça que ajuda  Newton na sua revelação) a serpente ou a cobra, a moral e a razão os instintos e a crueldade, tudo isto fala de nós da nossa evolução, das escolhas que vamos sendo obrigados a fazer de acordo com a tal consciência que vamos adquirindo com a abertura que a era do espirito nos está a dar e direi mesmo condicionar,  para quem acredita realmente na reencarnação, na questão do Livre-arbítrio que está acompanhado do grau de consciência que queremos ter “ou podemos assumir” ainda que no meu humilde ponto de vista possamos  ser consciêntes, tendo que ser omissos ou viver a renuncia.
   Esta que vos escreve:
   O.P.
  ( quero dizer-vos que apenas conclui o estudo secundário por isso desculpem  qualquer coisinha.)
  gosto mesmo muito é de ler.
 
      
Olá Oliva

Seja muito bem vinda a este estudo.

Quanto ao estudo secundário amiga, deixe lá, porque não será por aí que alguém neste mundo perde algo ;D:D:-
* :-* :-* :-*

Muita paz.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Adriana SEARA em 13 de Dezembro de 2009, 23:00
A reencarnação ainda é um assunto onde muitos têm duvidas e outros que não aceitar a idéia de vim novamente ao planeta. Mais vejo também que muitos buscam estudar e compreender sobre o assunto ate para ver com outros olhos o que acontece com eles.
A divulgação desta linda e caridosa lei divina é sempre boa para que as pessoas consigam tira as suas duvidas e poder leva as suas vidas com mais amor e ver que o maior tesouro que podemos adquirir é o valor moral.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Cristiane Sampaio em 14 de Dezembro de 2009, 00:13
Olá amigos(as)

Para compensar o link atrás referido(não está lá muito bom ;D ;D ;D ;D
Deixo-vos um video lido sobre reencarnação.


SAUDAÇÕES FRATERNAS


 ;D Estamos recompensados com toda certesa "Otimo video"!!!
Um grande abraço da amiga Cristiane Sampaio
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Taprobana em 14 de Dezembro de 2009, 00:31
Boa noite.

A propósito da matéria que o hcancela nos trás hoje.

As EQM são uma forma da actividade mental que surge em circunstâncias biológicas específicas e anormais e que proporcionam um padrão de consciência descrito de forma análoga por múltiplos testemunhos.

Seguindo aquilo que são as sugestões consequentes dos mais recentes desenvolvimentos do estudo do cérebro, já apresentados e debatidos neste fórum em diversas oportunidades, este tipo de experiencia é perfeitamente possível de ser explicado como um efeito cuja causa é determinada por um determinado padrão cerebral que vai proporcionar o universo mental que lhe corresponde, ou seja, tão "normal" como um outro qualquer.

O espiritismo quando observado pela sua vertente científica, e tendo em conta a realidade daquilo que é o saber actual, tem um objecto cuja abrangência é talvez demasiadamente vasta para ser passível de estudo competente por uma única disciplina, ou seja, no futuro surgirão de forma inevitável vários tipos de especializações em múltiplas áreas do conhecimento, tal como acontece com os restantes ramos do saber.

As EQM são um exemplo daquilo que o espiritismo não necessita para sustentar os seus argumentos da razão, pois tanto do ponto de vista espírita como do ponto de vista clínico, a morte é um processo irreversível e assim sendo, as EQM são do domínio da vida, ou seja, como estar quase morto não é estar morto estas são de facto uma experiencia mental da vida, não sendo pois passíveis de serem usadas como prova da imortalidade da alma. Estou certo?  ::)

Taprobana. 
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: rogerio de lelis em 14 de Dezembro de 2009, 00:33
Boa noite a todos, saúde e paz!

Reencarnação?

Ela somente ocorrerá àqueles espíritos que ainda necessitem de encontrar o seu equílibrio em relação à criação Divina.
Se ainda estamos por esse mundo, tendo nosso espírito preso a um corpo carnal, é pela necessidade de compensarmos o Universo, do desgaste provocado pela atitudes incorretas que assumimos em um momento anterior.
Como já nos foi ensinado: "O homem é herdeiro de si mesmo."
A pergunta mais adiante seria: Por que estamos aqui, para que a necessidade de reencarnarmos?
A resposta viria em duas partes.
Num primeiro momento, temos que pensar nos espírtios recém-criados. Se acabaram de surgir pela vontade do Pai, em que eles erraram, qual desequílibrio provocaram, para haver a necessidade de reencarnarem também?
Pelo que já foi exposto nesse fórum, o porquê da junção de um espírito neófito e um aparelho de carne, serviria para que o espírito tomasse consciência de toda plenitude espiritual, já que levando consigo o peso do corpo material, se veria tolhido no exercício de toda a sua capacidade espiritual, já que todo espírito é Filho de Deus, e portanto, parte Dele, e consequentemente, possuidor de todos os seus dotes e virtudes.
Num segundo momento, todo espírito encarnado estará passando por um processo de depuração e de reequílibrio, pois talvez, sejamos todos, exilados de Capela, que por causa de nossa arrogância, soberba, vaidade e orgulho, tivemos que descer um degrau em dimensão, e não em progresso, para ajustarmos nossa conduta ao axioma do Cristo: Eu sou o Caminho, a Verdade, a Vida! Somente por mim chegarás ao Pai!
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: elly em 14 de Dezembro de 2009, 00:57
Obrigada amigo Cancela, pois me sentia um pouco por fora por achar que neste mundo tinhamos que ser felizes e aceitar com otimismo as desventuras da vida.
Tudo aquilo que aceitamos com alegria e amor se torna mais fácil e mais belo.
Obrigada
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Roberto Morais em 14 de Dezembro de 2009, 01:56
Que cantor canta essa musica do fundo do estudo deste mês e qual é a música?
Agradeço desde já pela resposta.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Anton Kiudero em 14 de Dezembro de 2009, 07:58
Ressurreição é preciso; reencarnação não é preciso

Essa é uma velha questão no meio espiritualista. Onde está a verdade? Na ressurreição ou na reencarnação? Vou apresentar neste artigo um enfoque um pouco diferente dos tradicionais, demonstrando que ambos são verdadeiros, mas que, o mais importante é a ressurreição. É claro que interpretarei a expressão ressurreição diferentemente de nossos irmãos católicos e evangélicos.

O que seria então, a ressurreição? Ela vem sendo interpretada, corretamente, como o ressurgir na carne. Essa interpretação é correta, porém, muitos grupos espiritualistas acreditam que tal ressurreição acontecerá após a morte física, no dia do Juízo Final.

Mas a ressurreição acontece quando nós deixamos de ser escravos do Ego e passamos a ser Senhores do Ego, dominando-o e não mais deixando-se dominar por ele. Em outras palavras, ressurreição seria transmutar o ser humanizado, condicionado a sentir prazer ou dor de acordo com as vicissitudes da vida material, para viver como ser espiritualizado. Ao se espiritualizar, ainda na terra, ainda no corpo físico, ocorre a verdadeira ressurreição. Assim, alcança-se, finalmente, o reino de Deus ainda no corpo denso. Vive-se o Nirvana das Filosofias Orientais.

A reencarnação, por outro lado, é um fato. É uma verdade factual e muitos católicos sabem disso. Mas estão corretos quando dizem que a ressurreição é que é mais importante, apesar de não saberem como interpretar essa intuição que possuem.

De que ainda serve ao espírito escravizado pelo Ego viver em uma eterna roda reencarnatória? De que serve ainda passar por centenas de milhares de encarnações sempre “humanizado”, ou seja, sendo dominado pelo Ego?

Sem a ressurreição, a reencarnação se torna uma eterna maldição, um constante ir e vir sem sentido para o espírito. Assim, somente com a ressurreição pode o espírito livrar-se do samsara (a roda das encarnações) e, finalmente, atingir o reino de Deus ou Nirvana, não precisando mais encarnar na Terra, vivendo, assim, como espírito eterno desde já. E a ressurreição só se alcança quando passamos a ser senhores do Ego, amando e sendo felizes incondicionalmente, como Krishna, Buda e Jesus nos ensinaram. Portanto, apesar de ser uma verdade factual, a reencarnação só é necessária para o espírito humanizado, esteja ele encarnado ou não. Já a ressurreição é fundamental para quem deseja alcançar o reino de Deus, espiritualizando-se ainda no corpo denso, usando o Ego para atingir esse objetivo e não mais se deixando levar pelas verdades que o Ego tenta lhe impor.

Adilson Marques - São Carlos, 05/01/2006
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 14 de Dezembro de 2009, 09:55

Olá!

" 1 ª EPÍSTOLA DE S. PAULO AOS CORÍNTIOS  "

12 Ora, se se prega que Cristo ressuscitou dentre os mortos, como dizem alguns dentre vós que näo há ressurreiçäo de mortos?

16 Porque, se os mortos näo ressuscitam, também Cristo näo ressuscitou.
17 E, se Cristo näo ressuscitou, é vä a vossa fé, e ainda permaneceis nos vossos pecados.
18 E também os que dormiram em Cristo estäo perdidos.

20 Mas de fato Cristo ressuscitou dentre os mortos, e foi feito as primícias dos que dormem.
21 Porque assim como a morte veio por um homem, também a ressurreiçäo dos mortos veio por um homem.
22 Porque, assim como todos morrem em Adäo, assim também todos seräo vivificados em Cristo.
 
24 Depois virá o fim, quando tiver entregado o reino a Deus, ao Pai, e quando houver aniquilado todo o império, e toda a potestade e força.
 
25 Porque convém que reine até que haja posto a todos os inimigos debaixo de seus pés.
 
26 Ora, o último inimigo que há de ser aniquilado é a morte.
 
27 Porque todas as coisas sujeitou debaixo de seus pés. Mas, quando diz que todas as coisas lhe estäo sujeitas, claro está que se excetua aquele que lhe sujeitou todas as coisas.
 
28 E, quando todas as coisas lhe estiverem sujeitas, entäo também o mesmo Filho se sujeitará àquele que todas as coisas lhe sujeitou, para que Deus seja tudo em todos.
 
29 Doutra maneira, que faräo os que se batizam pelos mortos, se absolutamente os mortos näo ressuscitam? Por que se batizam eles entäo pelos mortos?
30 Por que estamos nós também a toda a hora em perigo?
 
31 Eu protesto que cada dia morro, gloriando-me em vós, irmäos, por Cristo Jesus nosso Senhor.
 
34 Vigiai justamente e näo pequeis; porque alguns ainda näo têm o conhecimento de Deus; digo-o para vergonha vossa.
 
35 Mas alguém dirá: Como ressuscitaräo os mortos? E com que corpo viräo?
36 Insensato! o que tu semeias näo é vivificado, se primeiro näo morrer.
 
37 E, quando semeias, näo semeias o corpo que há de nascer, mas o simples gräo, como de trigo, ou de outra qualquer semente.
 
40 E há corpos celestes e corpos terrestres, mas uma é a glória dos celestes e outra a dos terrestres.
 
44 Semeia-se corpo natural, ressuscitará corpo espiritual. Se há corpo natural, há também corpo espiritual.
 
45 Assim está também escrito: O primeiro homem, Adäo, foi feito em alma vivente; o último Adäo em espírito vivificante.
 
46 Mas näo é primeiro o espiritual, senäo o natural; depois o espiritual.
 
47 O primeiro homem, da terra, é terreno; o segundo homem, o Senhor, é do céu.
48 Qual o terreno, tais säo também os terrestres; e, qual o celestial, tais também os celestiais.
49 E, assim como trouxemos a imagem do terreno, assim traremos também a imagem do celestial.
 
50 E agora digo isto, irmäos: que a carne e o sangue näo podem herdar o reino de Deus, nem a corrupçäo herdar a incorrupçäo.
51 Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados;
 
52 Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitaräo incorruptíveis, e nós seremos transformados.
53 Porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade, e que isto que é mortal se revista da imortalidade.
54 E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, entäo cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória.
 
55 Onde está, ó morte, o teu aguilhäo? Onde está, ó inferno, a tua vitória?
56 Ora, o aguilhäo da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei.
 


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 14 de Dezembro de 2009, 10:29
Que cantor canta essa musica do fundo do estudo deste mês e qual é a música?
Agradeço desde já pela resposta.
Olá amigo :)

Creio lhe ter respondido nas mensagens particulares a esta pergunta, no entanto relembro.

No site tem vários temas e no fim deles pode perfeitamente perguntar isso , onde diz;
Sugestões e perguntas ao forum,tendo a certeza que lhe irão dar essa informação. ;) ;) ;)

Muita paz.
Obs:Possivelmente está a utilizar o tema mensal para o fazer? ;D ;D ;D
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Angelresende em 14 de Dezembro de 2009, 12:19


A reencarnação é uma necessidade evolutiva, porque somente ao contato com a matéria física consegue o espírito certos elementos necessários ao seu progresso.


A reencarnação se baseia nos princípios da misericórdia e da justiça de Deus.


Segundo a etimologia (estudo da origem e formação das palavras) reencarnação pode significar o ingresso repetido num invólucro (aquilo que envolve, cobre ou reveste, envoltório) físico ou carnal.

Este raciocínio implica na existência de qualquer coisa permanente que sobrevive ao invólucro que lhe serve de veste.

Jesus:

Jesus falou várias vezes sobre a reencarnação.

Exemplos:

1- Após a transfiguração, os discípulos o interrogam dizendo:

“Por que, pois, os escribas dizem que é preciso que Elias venha antes?”

Jesus respondeu: “É verdade que Elias deve vir e restabelecer todas as coisas, mas eu vos declaro que Elias já veio, e não o conheceram, mas o trataram como lhes aprouve. É assim que eles farão sofrer o filho do homem.”

Ele estava falando que João Batista era Elias, que havia reencarnado.

2- Quando Jesus disse a Nicodemos (senador dos Judeus):
“Ninguém pode ver o reino de Deus se não nascer de novo”.

Nicodemos pergunta: “Como pode nascer um homem que está velho? Pode ele entrar no ventre de sua mãe, para nascer uma segunda vez?”.

Jesus responde: “O que é nascido da carne é carne, o que é nascido do espírito é espírito”.

Abraços...
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Mourarego em 14 de Dezembro de 2009, 14:43
Obrigada amigo Cancela, pois me sentia um pouco por fora por achar que neste mundo tinhamos que ser felizes e aceitar com otimismo as desventuras da vida.
Tudo aquilo que aceitamos com alegria e amor se torna mais fácil e mais belo.
Obrigada

Eu já não diria "aceitar com alegria", posto que quem sofre não sente alegria, mas pode passar pela prova de maneira resignada, e é a resignação o fulcro do estudo do tema e mesmo do Evangelho ensinado por Jesus,
Abraços,
Moura
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: jmsantos em 14 de Dezembro de 2009, 17:43
Meu caro Anton

De há muito que não participo nos debates do Fórum mas sempre vou lendo as paticipações dos companheiros.

A sua última participação é para mim muito confusa e por isso gostaria que se expicasse melhor. É que me pareceu estar perante uma promoção de uma outra doutrina ou de outra religião que não a debater o tema Reencarnação. Por certo interpretei mal e espero que assim seja.

Do que até hoje estudei Ressurreição é algo que não está de acordo com o que explanou mas admito que possa haver quem esteja mais certo do significado das palavras. Estou sempre aberto a novos conhecimentos mas sempre como aconselhou Kardec passando o que de novo é transmitido pelo crivo da razão. Ser assim porque é assim não obrigado. Para isso já temos as várias religiões Dogmáticas.

Desjos de muita paz

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 14 de Dezembro de 2009, 18:59
Olá amigos(as)

Em uma vida passada, atraiçoamos a confiança de um companheiro, induzindo-o à derrocada moral.



Nesta vida, guardamo-lo na condição de parente difícil, que nos pede sacrifício incessante.

Numa reencarnação passada, abandonamos a jovem que nos amava, inclinando-a ao mergulho na lagoa do vício.

Nesta reencarnação temo-la de volta por filha incompreensível, necessitada do nosso amor.

Em uma vida passada, colocamos o orgulho e a vaidade no peito de um irmão que nos seguia os exemplos menos felizes.

Nesta vida, partilhamos com ele, à feição de esposo despótico ou de filho problema, o cálice amargo da redenção.

Numa reencarnação passada, esquecemos compromissos veneráveis, arrastando alguém ao suicídio.

Nesta reencarnação, reencontramos esse mesmo alguém na pessoa de um filhinho, portador de moléstia irreversível, tutelando-lhe à custa de lágrimas, o trabalho de reajuste.

Em uma vida passada, abandonamos a companheira inexperiente, á mingua de todo auxílio, situando-a nas garras da delinqüência.

Nesta vida, achamo-la ao nosso lado, na presença da esposa conturbada e doente, a exigir-nos a permanência no curso infatigável da tolerância.

Numa reencarnação passada, dilaceramos a alma sensível de pais afetuosos e devotados, sangrando-lhe o espírito, a punhaladas e ingratidão.

Nesta reencarnação, moramos no espinheiro, em forma de lar, carregando fardos de angústia, a fim de aprender a plantar carinho e fidelidade.

A frente de toda dificuldade e de toda prova, abençoa sempre e faz o melhor que possas.

Ajuda aos que te partilham a experiência, ora pelos que te perseguem, sorri para os que te ferem e desculpa todos aqueles que te injuriam.....

A humanidade é chave de nossa libertação.

E, sejam quais sejam os teus obstáculos na família, é preciso reconhecer que toda construção moral do Reino de Deus, perante o mundo, começa nos alicerces invisíveis da luta em casa.

Emmanuel

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 14 de Dezembro de 2009, 19:18
Olá amigos(as)

Todas as doutrinas espiritualistas (religiões e filosofias) estão, portanto, de acordo, relativamente a:

a) Existência de Deus;

b) Imortalidade da alma;

c) Vida futura.

Estão de acordo nestes três princípios,as cisões surgem na questão da reencarnação. As religiões cristãs, de um modo geral, negam a reencarnação.

Para a filosofia espírita, a reencarnação faz todo o sentido. Quando olhamos em nosso redor e deparamos com tantas desigualdades, apenas a reencarnação pode sustentar a crença espiritualista. Vemos ricos e pobres, doentes e saudáveis, felizes e infelizes, talentosos e medíocres, belos e singelos. Onde estaria a justiça de Deus, ao distribuir de forma tão desigual os atributos de cada um?

Como se poderia conciliar a justiça divina com a existência de pessoas diminuídas mentais? Com a morte de crianças? Com os sofrimentos pavorosos que algumas pessoas experimentam toda a vida, sem terem aparentemente feito nada para o merecer?

Mais inaceitáveis ainda, são as doutrinas que afirmam que os que não praticam determinada religião não alcançarão a felicidade eterna! Se fosse assim, que culpa teria um budista que viveu toda a sua vida numa aldeia remota, de não conhecer a "verdadeira religião", a religião "certa"?

Os detractores da reencarnação afirmam que se trata de um "orientalismo". Como se o que vem do Oriente fosse apenas folclore ingénuo e sem valor. Como se a razão fosse exclusiva da civilização europeia, judaico-cristã!

Mas, mais do que isso, há que dizer que a reencarnação faz parte da mais antiga tradição filosófica e religiosa não só do Oriente, mas de todo o mundo. Na Europa, por exemplo, encontramos os Gauleses, que na Antiguidade tinham conceitos muito avançados de espiritualidade, e defendiam a reencarnação. O Cristianismo Primitivo era reencarnacionista. A própria Bíblia contém afirmações inequivocamente pró reencarnação. Jesus pregou a reencarnação, embora da forma semi velada que caracterizava todos os seus ensinamentos.

Se não houvesse tradição reencarnacionista, haveria as evidências científicas a favor da reencarnação. Para o Espiritismo, a doutrina da reencarnação é inseparável da ideia de suprema justiça e suprema bondade divinas. Um Deus que não permitisse a reencarnação, seria um Deus parcial, e portanto imperfeito. Não seria Deus.

O Cristianismo Esotérico, o Racionalismo Cristão, o Rosacrucianismo, a Umbanda, a Cabala, a Teosofia, o Budismo, o Hinduísmo, são algumas das doutrinas que professam a reencarnação. Calcula-se que mais de 2/3 da Humanidade creia na reencarnação. O Espiritismo é das filosofias reencarnacionistas que não adoptam rituais ou simbologias. A abordagem espírita caracteriza-se sempre pela racionalidade e objectividade.

Blog do Espiritismo

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: YESNO em 14 de Dezembro de 2009, 19:30
Gostaria que alguem pudesse me esclarecer passagens biblicas que ainda me embaçam a visão,uma delas naõ me recordo o capitulo em que Deus condena  a feitiçaria o espiritismo em fim etc.......

Caro João Paulo,

Acho que no discorrer desse estudo você já deve ter alumiado suas dúvidas, no entanto, como não foi especificamente respondido seu questionamento, espero que ajude o que vou dizer:

O texto a que você se refere da condenação bíblica à "feitiçaria e o espiritismo" (sic)
É o Deuteronômio 18 de tantas e largas discussões e que nem está no contexto deste estudo.

Sobre isso há uma entrevista muito interessante do Dr. Severino Celestino em texto (PDF) que você pode fazer um download no pé da página, a qual o remeto para deleitar-se: http://www.forumespirita.net/fe/audio-video/a-biblia-e-o-espiritismo/ (http://www.forumespirita.net/fe/audio-video/a-biblia-e-o-espiritismo/)

Quanto ao episódio de Nicodemos eo nascer da água e do Espírito (Jo 3, 5) embora o entendimento de nossos irmãos evangélicos possa ser belo e sublime, não pode ser confundido com o ritual do batismo da água. Se assim fosse Jesus o teria batizado ali mesmo, ou recomendado a que fosse a João para batizar-se.

Jesus pressiona o próprio Nicodemos quando à ciência que deveria ter da pallingenesia quando diz: "És mestre em Israel e ignoras estas coisas ?"  Que coisas eram essas ?

Porque não deixou clara a lei da reencarnação ? Jesus não deixou nada escrito e só aos apóstolos ensinou com mais profundidade. Aos demais, só ensinou ATÉ ONDE PODIAM SUPORTAR, e ainda, por parábolas.  (Lc 8,10), mas prometeu o consolador para voltar a lembrar e ensinar coisas novas.
 
Essa passagem está bem estudada no Evangelho Segundo o Espiritismo Cap IV item 5 em diante.
------segue-----
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: YESNO em 14 de Dezembro de 2009, 19:35
Gostaria que alguem pudesse me esclarecer passagens biblicas que ainda me embaçam a visão

----continuação----

As noções das antigas religiões sobre a reencarnação ainda hoje são diferentes, a começar pela metempsicose do hinduismo.

Um dos grandes esforços de Moisés foi exatamente extirpar pouco a pouco ou a ferro, fogo e ameaças, a mistureba das várias culturas pelas quais passaram. Tinham uma noção equivocada sobre a ressurreição e que gerou discussões até entre os primeiros cristãos. 

Não esqueçamos que a doutrina da reencarnação estava no contexto dos estudos cristãos, tanto é que para Orígenes, o tema mereceria um sério debate. Mas foi sufocado pelo clero.

Se hoje ainda é anátema para muitos, imagine àquele povo inculto e primitivo.
Mas o sentido é claro e muitas autoridades religiosas, a respeito da reencarnação, conhecem-na, mas como um pássaro preso, vigiam para que não escape.

Um abraço

Paz sempre. 
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Edna☼ em 15 de Dezembro de 2009, 10:24

"Não te maravilhes de te haver dito: Necessário vos é nascer de
novo.” — Jesus. (JOÃO, capítulo 3, versículo 7.)


Lindo dia pra todos!
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 15 de Dezembro de 2009, 10:30

Olá!


" EPÍSTOLA DE S. PAULO AOS COLOSSENSES "

13 E, quando vós estáveis mortos nos pecados, e na incircuncisäo da vossa carne, vos vivificou juntamente com ele, perdoando-vos todas as ofensas,

1 Portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que säo de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus.

2 Pensai nas coisas que säo de cima, e näo nas que säo da terra;
 
3 Porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus.

18 Ninguém vos domine a seu bel-prazer com pretexto de humildade e culto dos anjos, envolvendo-se em coisas que näo viu; estando debalde inchado na sua carnal compreensäo,
19 E näo ligado à cabeça, da qual todo o corpo, provido e organizado pelas juntas e ligaduras, vai crescendo em aumento de Deus.
 
20 Se, pois, estais mortos com Cristo quanto aos rudimentos do mundo, por que vos carregam ainda de ordenanças, como se vivêsseis no mundo, tais como:
21 Näo toques, näo proves, näo manuseies?
22 As quais coisas todas perecem pelo uso, segundo os preceitos e doutrinas dos homens;
23 As quais têm, na verdade, alguma aparência de sabedoria, em devoçäo voluntária, humildade, e em disciplina do corpo, mas näo säo de valor algum senäo para a satisfaçäo da carne.
 

Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Mourarego em 15 de Dezembro de 2009, 15:03
Gostaria que alguem pudesse me esclarecer passagens biblicas que ainda me embaçam a visão,uma delas naõ me recordo o capitulo em que Deus condena  a feitiçaria o espiritismo em fim etc.......

Caro João Paulo,

Acho que no discorrer desse estudo você já deve ter alumiado suas dúvidas, no entanto, como não foi especificamente respondido seu questionamento, espero que ajude o que vou dizer:

O texto a que você se refere da condenação bíblica à "feitiçaria e o espiritismo" (sic)
É o Deuteronômio 18 de tantas e largas discussões e que nem está no contexto deste estudo.

Sobre isso há uma entrevista muito interessante do Dr. Severino Celestino em texto (PDF) que você pode fazer um download no pé da página, a qual o remeto para deleitar-se: http://www.forumespirita.net/fe/audio-video/a-biblia-e-o-espiritismo/ (http://www.forumespirita.net/fe/audio-video/a-biblia-e-o-espiritismo/)

Quanto ao episódio de Nicodemos eo nascer da água e do Espírito (Jo 3, 5) embora o entendimento de nossos irmãos evangélicos possa ser belo e sublime, não pode ser confundido com o ritual do batismo da água. Se assim fosse Jesus o teria batizado ali mesmo, ou recomendado a que fosse a João para batizar-se.

Jesus pressiona o próprio Nicodemos quando à ciência que deveria ter da pallingenesia quando diz: "És mestre em Israel e ignoras estas coisas ?"  Que coisas eram essas ?

Porque não deixou clara a lei da reencarnação ? Jesus não deixou nada escrito e só aos apóstolos ensinou com mais profundidade. Aos demais, só ensinou ATÉ ONDE PODIAM SUPORTAR, e ainda, por parábolas.  (Lc 8,10), mas prometeu o consolador para voltar a lembrar e ensinar coisas novas.
 
Essa passagem está bem estudada no Evangelho Segundo o Espiritismo Cap IV item 5 em diante.
------segue-----

Mano João, o texto em que diz sobre feiticeiros e Espíritas é uma criação das testemunhas de Jeová que não se coaduna com o texto verdadeiro.
quer dizer, eles inventaram esta parte.
Quanto a necromancia, que é outra coisa, existe sim essa proibição aludida a Deus, mas sabe-se hoje que se originou do próprio Moisés que vioa a cada dia, os seus dirigidos a se entregarem àquela coisa que trazida de outras tribos e estas inimigas, era cobrada e que sempre era interpretada de forma a trazer mais dor. Daí a proibição ter sido atribuida a Deus.
Abraços,
Moura
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Victor Passos em 15 de Dezembro de 2009, 15:05
Ola muita paz e harmonia companheiros

Da mesma forma que nós sabemos que iremos morrer um dia, o espirito também sabe que ira reencarnar. Ele , assim como nós desconhecemos quando iremos desencarnar, também desconhece quando irá reencarnar. O espírito sabe, portanto, que isso é uma necessidade do espírito, assim como morrer é uma necessidade da materia. O espírito , sabe que existe a necessidade de reencarnar, porém, mediante a motivos próprios pode retardar ou abreviar sua reencarnação. Através da oração ele consegue tal execução de seus desejos. Mas sofre, pois na verdade, quando se recusa, sabe que está recusando a beber um remédio amargo que na verdade lhe trará a evolução. Ao espírito , não lhe é permitido jamais não reencarnar , mesmo que ele já esteja num certo grau de evolução, pois a evolução é continua e esse é o destino de todos: evoluir. Uma alma se une a um corpo. O espírito pode fazer escolhas quanto ao corpo que terá e sabe com antecedência as provas por quais terá que passar. Porém , Deus que tudo antevê, faz Seus desígnios. Sabe que tal alma se unirá a tal corpo. Quando o espírito reencarna, ele sabe das provas que terá por que passar, como dito anteriormente, mas não sabe se conseguirá superar essas provas. Estar encarnado não é fácil e o espírito necessita de coragem para enfrentar suas provas. Se analisarmos toda a obra de Kardec veremos que as informações se casam com muita perfeição.

No ponto em que vemos quanto ao espírito não saber se vencerá ou não os obstáculos, lembremos de nós mesmos. Muitas vezes, quando os problemas se aproximam, desejamos que eles não existissem. Sabemos que eles ocorrem como prova para nossa evolução - aprendizado - ou como forma de resgate. Vencer esses obstáculos, dependerá de como trabalharemos nosso dia a dia dentro da fé e no amor em Cristo e em nosso Amado Pai. A todo momento somos tocados pelas mãos dos bons amigos do plano maior que nos orientam nas situações difíceis e eminentes. Mas , com as atribulações do dia a dia , nos esquecemos de quanto fortes somos , e que podemos vencer as barreiras que a vida nos impõe. Sonhos e ilusões devem ser postas de lado. Elevação de nossos pensamentos a Deus, no dia a dia de nossa vida, deve ser a prática de fé e de amor ao qual no conduzirá ao caminho reto.

Quando o espírito esta prestes a reencarnar sofre por não saber se conseguirá ou não vencer suas provas. Vê-se que muitas vezes então, o porquê de nossa preocupação em fazer as coisas da melhor maneira é já uma preocupação do espírito que pode ter sido trazida ainda das esferas antes de reencarnar.

Eu vejo que , muitas vezes, serenar nosso coração é a melhor prática de vencer esses "medos". Sabemos que não adianta entrar em desespero. A calma nos permite tranquilidade e paz para a correta tomada de decisão.
O Nosso Amigo Moura tem plena razão, no meio da dor , não podemos estar a sentir-nos felizes, ou não estivessemos num plano onde a felicidade é relativa, e acrescento somente com resignação e humildade de coração poderemos estar à altura das circunstancias, porque muitas vezes caímos, porque somos demasiados emotivos e pouco ativos, desistismos com facilidade, e pede-se de nós perseverança e acima de tudo amor a nós mesmos nas fases de dor....
Muita paz

Victor Passos

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 15 de Dezembro de 2009, 16:21

Olá!


" Huberto Rohden "

Se é difícil a “pobreza pelo espírito”, muito mais difícil é a “pureza do coração”.

O desapego dos bens externos é o abandono de algo que não fez, nem jamais poderá fazer parte integrante do homem algo que nunca foi nem pode ser realmente “seu” - ao passo que o ego personal faz parte integrante do homem, é “seu”, embora não seja ele mesmo; e por isso a renúncia à sua personalidade físico-mental em prol da sua individualidade espiritual é, incomparavelmente, mais difícil do que a renúncia à cobiça dos bens externos.

Parece ser uma morte para o homem que ainda não descobriu o seu eterno Eu. Mas essa morte é indispensável para a ressurreição.

A coragem de arriscar ou não arriscar esse salto mortal do ego humano para o Eu divino é que divide a humanidade em dois campos: em profanos e iniciados, nos de fora e nos de dentro, em cegos e videntes, em inexperientes e experientes, em insipientes e em sapientes.

É necessário que o homem sofra tudo isso para, assim, entrar em sua glória...


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: nieli em 15 de Dezembro de 2009, 20:54
Quanto  mas me misturo a doutrina, menos eu me apego a materia prestando a devida a atencao aos acontecimentos a minha volta ,para asber o que é acaso e o que é oportunidades de reparacao.Assim me esforco para devolver meus talentos emprestados e mais  adquiridos.Respiro fundo e rezo pedindo sabedoria, com os fatos que me entristecem ,certo que um dia eu voltarei para casa,com parte do dever cumprido!


 :) paz de cristo!!
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 16 de Dezembro de 2009, 11:31
Olá amigos(as)

1. DEFININDO OS TERMOS

Ressurreição - do lat. ressurrectione - significa ato ou efeito de ressurgir, ressuscitar; regresso da morte à vida; ato de reaparecer depois de haver morrido. Segundo o Catolicismo e o Protestantismo, retorno à vida num mesmo corpo.

Encarnar - Do lat. incarnare - significa penetrar (o Espírito em um corpo).

Reencarnar (de re + encarnar) significa a volta do Espírito em um novo corpo físico, sem qualquer espécie de ligação com o antigo.

Reencarnação (de re + encarnação) é a doutrina da pluralidade e da unidade das existências corpóreas, isto é, do nascimento ou renascimento de Espíritos tanto na esfera terrena como na de outros planetas.

2. ASPECTOS TEOLÓGICOS DA RESSURREIÇÃO

A Igreja ensina como verdade de fé a realidade da ressurreição corporal para todos os homens e a identidade dos corpos ressuscitados com os corpos que eles tiveram nesta vida. Assim foi definido pelo 4.º concílio de Latrão: "Todos ressurgirão com os próprios corpos que têm agora, para receberem segundo as suas boas ou más obras". Esta fé na ressurreição corporal é um elemento da revelação judaico-cristã. (Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira)

Nas escrituras, encontramos referências a duas espécies de ressurreição:

a) Ressurreição temporal. Reanimação de um cadáver, retorno de um morto à vida que antes tinha, retorno necessariamente passageiro, e que voltará a terminar com a morte.

b) Ressurreição propriamente dita ou "escatológica". Ao contrário da anterior – que consistia em voltar de novo à vida temporal – a verdadeira ressurreição a que "vence" realmente a morte, é considerada como uma vida nova, não terrena nem "histórica", mas "eterna"; implica profunda transformação psicossomática sem, no entanto, destruir a identidade da pessoa em questão (o ressuscitado é o mesmo que morreu), nem a sua integridade (é o homem todo, e não só uma parte dele que vive para sempre). (Verbo Enciclopédia Luso-Brasileira de Cultura)

3. ELIAS OU JOÃO BATISTA?

"Entretanto Herodes, o Tetrarca, ouvindo falar de tudo o que Jesus fazia, seu espírito estava em suspenso – porque uns diziam que João ressuscitara de entre os mortos, outros que Elias apareceu, e outros que um dos antigos profetas ressuscitara. – Então, Herodes disse: Eu fiz cortar a cabeça de João, mas quem é este de quem ouvi falar tão grandes coisas? E ele tinha vontade de o ver". (Marcos, 6, 14 e 15; Lucas, 9, 7 a 9)

"(Após a transfiguração). Seus discípulos o interrogaram, dizendo: Por que, pois, os escribas dizem que é preciso que Elias venha antes? Mas Jesus lhes respondeu: É verdade que Elias deve vir e restabelecer todas as coisas; mas eu vos declaro que Elias já veio, e não o conheceram; mas o trataram como lhes aprouve. É assim que eles farão sofrer o Filho do Homem. Então seus discípulos compreenderam que era de João Batista que lhes havia falado". (Mateus, 17, 10 a 13; Marcos, 9, 11 a 13)

Esta passagem evangélica revela a confusão, que na época de Jesus, existia entre a ressurreição e a reencarnação. Pergunta-se: como pode um espírito voltar num corpo diferente, se a crença da ressurreição é que a volta deveria ser feita no mesmo corpo?

Allan Kardec, na Revista Espírita de 1863 (página 368), comenta a pergunta formulada por um cura: "Admitindo-se que Elias e João Batista sejam a mesma pessoa, qual o corpo tomará o Espírito Elias no juízo final, anunciado pela Igreja, para se apresentar ante Jesus Cristo: será o primeiro ou o segundo?

Em seus comentários, relembra-nos o tópico Os Saduceus e a Ressurreição, narrado por Mateus, nos seguintes termos:

"Naquele dia aproximaram-se dele alguns saduceus, que dizem não haver ressurreição, e lhe perguntaram: Mestre, Moisés disse: se alguém morrer, não tendo filhos, seu irmão se casará com a viúva e suscitará descendência ao falecido. Ora, havia entre nós sete irmãos: o primeiro, tendo casado, morreu, e não tendo descendência, deixou sua mulher a seu irmão: o mesmo sucedeu com o segundo, com o terceiro, até ao sétimo; depois de todos eles, morreu também a mulher. Portanto, na ressurreição, de qual dos sete será ela esposa? Porque todos a desposaram. Respondeu-lhes Jesus: Errais, não conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus. Porque na ressurreição nem casam nem se dão em casamento; são, porém, como os anjos no céu. E quanto à ressurreição dos mortos, não tendes lido o que Deus vos declarou: Eu sou o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó? Ele não é Deus dos mortos, e, sim, de vivos. (Mateus, 22, 23,32)

E prossegue:

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 16 de Dezembro de 2009, 11:36
Olá amigos(as)

Prosseguindo o tema anterior. :)

Os anjos não têm corpo carnal, mas um corpo etéreo e fluídico, então os homens não mais ressuscitarão em carne e osso. Se João Batista foi Elias não é senão uma mesma alma, tendo tido duas vestimenta deixadas em duas épocas diferentes na terra; e não se apresentará com uma nem com outra, mas com o envoltório etéreo, próprio ao mundo invisível.

Os corpos são compostos dos quatro elementos básicos: oxigênio, hidrogênio, azoto e carbono. Com a morte, esses elementos se dispersam e entram na composição de outros corpos, tão bem que ao cabo de um certo tempo o corpo inteiro é absorvido.

Como a terra absorve esses elementos químicos, suponha que tenhamos plantado batata ao lado do cemitério; com a sua colheita, tenhamos criado galinhas. Posteriormente, o homem acaba usando a galinha para a sua alimentação. Ao ingerir as galinhas, o homem absorve, indiretamente, todos os elementos químicos daqueles seres humanos que já morreram. No dia do juízo, ele vai recobrar que corpo? O seu?  Ou a soma de todos os outros?

4. RESSURREIÇÃO DE LÁZARO

No Evangelho Segundo João, há uma narrativa sobre um homem que estava doente (Lázaro, e que veio a falecer e foi enterrado). Após 4 dias, Jesus é chamado para realizar um de seus milagres, ou seja, restituir-lhe a vida. Jesus é conduzido ao túmulo do Lázaro. Jesus disse: "Tirai a pedra. Disse-lhe Marta a irmão do morto: Senhor, ele já cheira mal, porque está morto há quatro dias. Respondeu-lhe Jesus: Não te disse eu que, se creres, verás a glória de Deus? Tiraram então a pedra. E Jesus, levantando os olhos disse: Pai, graças te dou que me ouviste. Eu sabia que sempre me ouves, mas assim falei por causa desta multidão que me cerca, para que creiam que tu me enviaste. Tendo assim falado, clamou em alta voz: Lázaro, sai para fora!. Saiu aquele que estivera morto, ligados os pés e as mãos com faixas, e envolto o seu rosto num lenço. Disse Jesus: desatai-o e deixai-o ir". (João 11, 39, 44)

Explicação: Lázaro estava imerso no fenômeno da letargia, ou seja, perda momentânea da sensibilidade e do movimento, por uma causa fisiológica ainda inexplicada. A ciência atesta que um corpo, nessas condições, pode durar até 8 dias. Ora, havia passado apenas 4 dias, de modo que é perfeitamente possível o seu retorno à vida. Sejam quais forem as aparências exteriores, pode dizer-se que todas as vezes que houver volta à vida é que não houve morte na acepção patológica do vocábulo. Quando a morte é completa essas voltas são impossíveis, pois a isto se opõe a lei fisiológica.

5. RESSURREIÇÃO E REENCARNAÇÃO: EXTRAÍDO DO EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO


A confusão entre o conceito de ressurreição e o de reencarnação é porque os judeus tinham noções vagas e incompletas sobre a alma e sua ligação com o corpo. Por isso, a reencarnação fazia parte dos dogmas judaicos sob o nome de ressurreição. Eles acreditavam que um homem que viveu podia reviver, sem se inteirarem com precisão da maneira pela qual o fato podia ocorrer. Eles designavam por ressurreição o que o Espiritismo, mais judiciosamente chama reencarnação.

A ressurreição segundo a idéia vulgar é rejeitada pela Ciência. Se os despojos do corpo humano permanecessem homogêneos, embora dispersados e reduzidos a pó, ainda se conceberia a sua reunião em determinado tempo; mas as coisas não se passam assim, uma vez que os elementos desses corpos já estão dispersos e consumidos. Não se pode, portanto, racionalmente admitir a ressurreição, senão como figura simbolizando o fenômeno da reencarnação.

O princípio da reencarnação funda-se, a seu turno, sobre a justiça divina e a revelação. Dessa forma, a lei de reencarnação elucida todas as anomalias e faz-nos compreender que Deus deixa sempre uma porta aberta ao arrependimento. E para isso, Deus, na sua infinita bondade, permite-nos encarnar tantas vezes quantas forem necessárias ao nosso aperfeiçoamento espiritual, utilizando-se deste e de outros orbes disseminados no espaço. (Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. IV, it. 4.)

CONCLUSÃO: a palavra ressurreição pode ser aplicada a Lázaro, mas não a Elias.

(Org. por Sérgio Biagi Gregório)

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 16 de Dezembro de 2009, 12:20

Olá!

" O Livro dos Espíritos "

168 O número de existências corporais é limitado ou o Espírito reencarna perpetuamente?

– A cada nova existência, o Espírito dá um passo no caminho do progresso. Quando se libertar de todas as suas impurezas, não tem mais necessidade das provações da vida corporal.

169 O número de encarnações é o mesmo para todos os Espíritos?

– Não; aquele que caminha rápido se poupa das provas. Todavia, essas encarnações sucessivas são sempre muito numerosas, porque o progresso é quase infinito.

170 Em que se torna o Espírito após sua última encarnação?

– Espírito bem-aventurado; é um Espírito puro.

☼ Todos os Espíritos estão destinados à perfeição, e Deus lhes fornece os meios de alcançá-la pelas provações da vida corporal. Mas, na Sua justiça, lhes permite cumprir, em novas existências, o que não puderam fazer, ou acabar, numa primeira prova.

-----------------

ressurreição

s. f.1. Acto!Ato de ressurgir.
2. Vida nova; renovação.

-----------------------

Olá!!

A ressureição é simplesmente acabar com o egoismo ( o principio de todos os vicios como diz Allan Kardec ) em vida, ressurgir em Deus, ficar livre de reencarnações.

Parece uma morte porque a transformação do espírito é total.


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 16 de Dezembro de 2009, 13:01

Olá!


" O Livro dos Espíritos "


625 Qual é o tipo mais perfeito que Deus ofereceu ao homem para lhe servir de guia e modelo?

– Jesus.

☼ Jesus é para o homem o exemplo da perfeição moral a que pode pretender a humanidade na Terra. Deus nos oferece Jesus como o mais perfeito modelo, e a doutrina que ensinou é a mais pura expressão de sua lei, porque era o próprio Espírito Divino e foi o ser mais puro que apareceu na Terra.


195 A possibilidade de se melhorar numa outra existência não pode levar certas pessoas a perseverar no mau caminho, pelo pensamento de que poderão sempre se corrigir mais tarde?

– Aquele que pensa assim não acredita em nada, e nem a idéia de um castigo eterno o amedrontaria mais do que qualquer outra, porque sua razão a repele, e essa idéia leva-o à incredulidade a respeito de tudo.

Se unicamente se tivessem empregado meios racionais para orientar os homens, não haveria tantos céticos.

Um Espírito imperfeito pode, de fato, durante sua vida corporal, pensar como dizeis; mas, uma vez libertado da matéria, pensa de outra forma, porque logo se apercebe de que fez um cálculo errado e, então, virá consciente de um sentimento contrário a esse, na sua nova existência.

É assim que se realiza o progresso e é por essa razão que existem na Terra homens mais avançados que outros; uns já possuem a experiência que outros ainda não têm, mas que adquirirão pouco a pouco.

Depende deles impulsionar o seu próprio progresso ou retardá-lo indefinidamente.

911 Não existem paixões tão vivas e irresistíveis que a vontade não tenha o poder de superá-las?

– Há muitas pessoas que dizem: Eu quero, mas a vontade está apenas nos lábios. Querem, mas estão bem satisfeitas que assim não seja.

Quando o homem não acredita poder vencer suas paixões, é que seu Espírito se satisfaz nisso por conseqüência de sua inferioridade.

Aquele que procura reprimi-las compreende sua natureza espiritual; vencê-las é, para ele, uma vitória do Espírito sobre a matéria.

912 Qual o meio mais eficaz de combater a predominância da natureza corporal?

– Praticar o desprendimento.

------------------------

Este desprendimento é a ressurreição.


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Luizahelena em 16 de Dezembro de 2009, 14:07
Olá Amigos do Forum!!!

Reencarnação ou Palingenesia, Transmigração da alma, Pluralidade das existências e Vidas Sucessivas.

O princípio das reencarnações tudo aclara.

Todos os problemas se resolvem.

A ordem e a justiça surgem no Universo.

A vida toma um caráter mais nobre, mais elevado.

Torna-se a conquista gradual, pelos nossos esforços amparados do Alto, de um futuro sempre melhor.

O homem sente engrandecer-se a sua fé, a sua confiança em Deus e, desta concepção larga, a vida social recebe profundas repercussões.

Abreijos a todos!

Luiza.


Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Luizahelena em 16 de Dezembro de 2009, 14:11
Amigos!!!

Vale a pena citar Leon Denis:

"O homem que vem a este mundo para agir, desenvolver as suas faculdades, conquistar novos méritos, deve olhar para frente e não para trás. Diante dele abre-se cheio de esperanças e promessas, o futuro."

Com carinho;

Luiza.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: jmsantos em 16 de Dezembro de 2009, 14:13
912 Qual o meio mais eficaz de combater a predominância da natureza corporal?

– Praticar o desprendimento.

------------------------

Este desprendimento é a ressurreição.

Olá!!

A ressureição é simplesmente acabar com o egoismo ( o principio de todos os vicios como diz Allan Kardec ) em vida, ressurgir em Deus, ficar livre de reencarnações.

Parece uma morte porque a transformação do espírito é total.


Olá DIM DIM

Não consigo compreender o significado destas sua colocações.

Pode esclarecer?

Saudações


Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 16 de Dezembro de 2009, 14:20

Olá jmsantos, se se ler com atenção as mensagens das ultimas paginas, fica claro, pelo menos para mim.


A ressureição é simplesmente acabar com o egoismo ( o principio de todos os vicios como diz Allan Kardec ) em vida, ressurgir em Deus, ficar livre de reencarnações.

Parece uma morte porque a transformação do espírito é total.


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Anton Kiudero em 16 de Dezembro de 2009, 14:21
911 Não existem paixões tão vivas e irresistíveis que a vontade não tenha o poder de superá-las?

– Há muitas pessoas que dizem: Eu quero, mas a vontade está apenas nos lábios. Querem, mas estão bem satisfeitas que assim não seja.

Quando o homem não acredita poder vencer suas paixões, é que seu Espírito se satisfaz nisso por conseqüência de sua inferioridade.

Aquele que procura reprimi-las compreende sua natureza espiritual; vencê-las é, para ele, uma vitória do Espírito sobre a matéria.

912 Qual o meio mais eficaz de combater a predominância da natureza corporal?

– Praticar o desprendimento.



Este desprendimento é a ressurreição.


Isto ainda não é a ressurreição. Isto é o treinamento do desapego, caminho único para a elevação espiritual. O que mantem o espirito humanizado atado as suas paixões é o vicio. O espirito humanizado é viciado em encarnações. Acha a Terra uma coisa linda. Acha as emoções humanas, lindas. Acha tudo o que o egoismo nos mostra, lindos, e viciado nestas belezas, estagna por longas eras neste estagio evolutivo.

O Jardim da Aprendizagem, no qual nos encontramos, possue muitas flores. No entanto sob cada flor encontra-se uma serpente enrodilhada. Para atravessar seguramente este Jardim, não se detenham para aspirar o perfume das suas embriagantes flores. Quem quer libertar-se da gira das encarnações tampouco procure os seus guias, mestres e gurus nestas regiões ilusórias da alma.

Os sábios não dão ouvidos às vozes musicais da ilusão e vão para o Jardim da Sabedoria que está um pouco além, onde todas as sombras são desconhecidas e onde a luz da verdade brilha como uma glória imorredoura.

Reencarnação e ressureição são leis divinas. A ressurreição ou libertação pelo espírito da ilusão da encarnação processa-se uma unica vez na vida do espírito enquanto a reencarnação permite-lhe este tentame por quantas vezes o desejar. Nem um e nem o outro termo referem-se a "carne" ou "materia", são estados mentais do espírito imortal. Os espiritos humanizados em seu incessante afã de materializar o mundo espiritual nada conseguem imaginar que não seja material e disto os livros de teologia estão cheios.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 16 de Dezembro de 2009, 14:36

Olá!

citar
Reencarnação e ressureição são leis divinas. A ressurreição ou libertação pelo espírito da ilusão da encarnação processa-se uma unica vez na vida do espírito enquanto a reencarnação permite-lhe este tentame por quantas vezes o desejar. Nem um e nem o outro termo referem-se a "carne" ou "materia", são estados mentais do espírito imortal. Os espiritos humanizados em seu incessante afã de materializar o mundo espiritual nada conseguem imaginar que não seja material e disto os livros de teologia estão cheios.
-------------------

Obrigado por complementar Anton Kiudero.

Posso dizer que é um principio para descobrir o eterno eu, e terminar com as ilusões das encarnações. Como se o espírito tivesse todo tempo do mundo para se libertar.


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Anton Kiudero em 16 de Dezembro de 2009, 14:56
Este tema, rencarnação e ressurreição permeia toda a informação legada pelo Antigo e pelo Novo Testamentos.

No Antigo Testamento, no primeiro dos livros, o Genesis, lemos a descrição da criação do espírito e de sua evolução pre-humana, o processo de sua humanização quando adquire o conhecimento do "bem e do mal" e a sua posterior expulsão do Paraiso, quando Deus vestiu-os com uma roupa de pele e "condenou-os" a vagar pela terra.

Ja ao final do ultimo livro do Novo Testamento, o Apocalipse lemos a descrição da Nova Jerusalem, a cidade celestial que é a morada de todos aqueles espiritos que se libertaram de humanização, aqueles que deixaram de ser humanos e que aos olhos dos homens talvez sejam "loucos", por não se prenderem as leis humanas.

O planeta Terra passara por este processo agora em nossos dias. E o Apocalipse nos da conta de quem permanecerá nele:

E não entrará nela coisa alguma impura, nem o que pratica abominação ou mentira; mas somente os que estão inscritos no livro da vida do Cordeiro. Não haverá lugar para os hipocritas, os que apenas pretendem manter tudo como era dantes, iludindo-se com as falsas doutrinas humanas.

Portanto, cabe a cada um cuidar de sua elevação. O LE é claro ao afirmar que isto depende apenas da vontade de cada um. Quem quizer terminar este ciclo humano, que o faça. E quem não quizer, que continue humano.

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 16 de Dezembro de 2009, 15:03

Olá!

citar
O espirito humanizado é viciado em encarnações. Acha a Terra uma coisa linda. Acha as emoções humanas, lindas. Acha tudo o que o egoismo nos mostra, lindos, e viciado nestas belezas, estagna por longas eras neste estagio evolutivo.

-------------------------

Isto é como tenho entendido, quando o espírito ainda encarnado acaba com os vicios e deixa de achar graça à Terra, dá-se a ressurreição em vida, entende a ilusão das reencarnações, e não mais reencarna.


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Anton Kiudero em 16 de Dezembro de 2009, 15:22
Isto é como tenho entendido, quando o espírito ainda encarnado acaba com os vicios e deixa de achar graça à Terra, dá-se a ressurreição em vida, entende a ilusão das reencarnações, e não mais reencarna.

Sim, este processo somente funciona se realizado conscientemente pelo espirito enquanto encarnado, vivinho da silva. Depois de morto, não vale... Ai precisa recomeçar tudo de novo....

Por outro lado, isto não impede as reencarnações. Estas continuam, mas as provas são diferentes, ou ao menos são percebidas diferentemente.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 16 de Dezembro de 2009, 15:38

Olá!

Obrigado amigo Anton Kiudero, pela elucidação.

Eu já tinha entendido isto, na folha anterior deixei umas passagens Biblicas que me deram compreensão sobre este assunto.

No xamanismo, fala-se na morte simbolica do homem, o acabar com esse espírito humanizado.

E em todos os tempos sempre houve as iniciações, que são principios que levam a esse fim, ou não, apenas depende do espírito individual.

É sempre bom expor estes temas com mais alguém, pelo menos para mim, como forma de corroboração.


Namasté

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: zeni em 16 de Dezembro de 2009, 17:07

Olá! A todos do Fórum.

Gostaria de dar minha contribuição para o estudo, e parabenizar o amigo Hcancela com o tema Reencarnação, que para mim é um tema de extrema importância.


Carlos Toledo Rizzini

A escola espírita têm a evolução espiritual não somente como provada, mas também como necessidade lógica. O princípio espiritual, criado por Deus, desenvolve-se ao longo do tempo, aprimorando-se paulatinamente. Por isso são desiguais as idades dos espíritos e o curso da evolução (pelo respeito ao livre-arbítrio quando surge), há homens em todos os níveis de adiantamento, desde o selvagem até Einstein e Gandhi. Por hora, o estado moral do nosso planeta admite a heterogeneidade, que ‚ útil às lutas evolutivas. O progresso do espírito processa-se pela assimilação de experiências vividas e conhecimentos adquiridos. Esse material, em cada existência, é absorvido e manipulado pela mente consciente; mas, a sua integração no acervo acumulado no espírito dá-se pela transferência para o inconsciente (subconsciente), onde fica armazenado. Contudo, isso não o anula, porquanto, sempre que preciso, renasce como aptidão e vocação.

A evolução espiritual consiste na transferência dos novos elementos de progresso do consciente para o inconsciente e, nesta passagem, na transformação deles (conhecimentos e experiências) em faculdades - donde as aptidões e vocações, não raro bem manifestas em crianças.

A reencarnação atende à evolução, pois, sendo múltiplas as experiências e variados os conhecimentos, uma só vida material pouco representa na eternidade do espírito imortal! E os erros, os crimes, os vícios, a ignorância? Como repará-los, se o faltoso morre em falta? Vê-se logo que a reencarnação ‚ noção que se impõe tão pronto a mente se desembarace de certos entraves íntimos.

A assimilação de experiências vividas, acima explicada exige ampla cota de tempo e, daí, a volta à carne muitas vezes. Em inúmeras de suas vidas terrenas, o espírito comete erros naturais e violações intencionais, adquirindo dívidas perante a Lei de Deus, cuja justiça ‚ infalível e minuciosamente exata.

Numa vida subseqüente, terá de viver de modo a reparar ou diminuir tais débitos. E isto ‚ feito por meio da expiação (resgate) e da reparação. O princípio que assegura a continuidade das vidas de um Espírito unindo logicamente os fatos de uma aos da seguinte, é a chamada "Lei de Causa e Efeito", que declara o homem livre para agir, mas sujeito às conseqüências da ação: ele pode lançar causas, mas terá de reabsorver os efeitos danosos. Se numa vida espoliei outro e aproveitei o produto do furto, noutra passarei privações; se fiz alguém perder um braço, perderei um braço mais tarde em circunstâncias equivalentes. Estas experiências, assimiladas, darão ao Espírito esclarecimento para libertá-lo mais cedo ou mais tarde, do mau impulso levando-o a ser correto, e afastar-se do mal como meio de obter vantagem agora (e dores depois).

A reencarnação fornece a única explicação lógica e natural acerca das desigualdades sociais, que as pessoas consideram como injustiças, donde as lutas pela decantada "justiça social".

Afirmar o contrario seria dizer que Deus ‚ injusto !.

Retirado de "Evolução Para o Terceiro Milênio".

Abraços a todos .

Zeni.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: jmsantos em 16 de Dezembro de 2009, 18:49
Dim Dim

Continua a não estar claro para mim.

Transformação total do Espírito?
Tranformação como e em quê?

Ressurreição implicitamente é Ressurreição da carne. Ora, após a morte física a matéria fica sujeita às leis da naturesa logo, passado algum tempo a matéria organica se decompõe e se integra na matéria que é a Terra, este planeta que nos acolhe equanto Espíritos Encarnados, inicialmente, e Reencarnados posteriormente.
Como voltar a congregar toda a matéria que constituiu um corpo que foi animado por um Espírito passada uma eternidade? para mim não é compreensível.

Na Reencarnação eu encontro uma explicação lógica e racional porquanto um novo corpo que vai guarida a um Espírito e por este ser animado, é gerado pelos elementos  da carne logo é carne da carne dos seus progenitores. Não será propriedade destes porquanto é um novo ser que irá cumprir uma (eventualmente mais uma) missão no caminho da evolução até à perfeição.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: rwer em 16 de Dezembro de 2009, 18:56
Quando você gostaria de reencarnar?

Alô, amiguinhos.  A pergunta é pura especulação, já que nossa próxima descida à carne depende de mil condições e disposições. Por isso mesmo é que usei o verbo "gostar".

Eu só pretendo retornar daqui a uns 300 ou 400 anos.  Meu Deus! Será que possuo "cacife" evolutivo pra ficar tanto tempo no Astral?  Tenho minhas dúvidas.  Bem, em último caso, fico lá por uns 250 anos e não se fala mais nisso. ;)

O Espiritismo diz que o intervalo entre encarnações pode variar de dias a séculos.

Fora da Doutrina (mas nem tanto), temos as comunicações de Ramatis, pelo médium Hercílio Maes.  Numa delas, o mestre espiritual ensina que o último elo de que a Alma precisa se libertar, pra poder viver sem reencarnar, é justamente a atração carnal.

Aí é que a coisa pega.  Pois a "saudade carnal" pode ser mais forte do que nossos anseios por Deus. E a gente começa a inventar motivos respeitáveis pra justificar nosso retorno à carne física - como se nossos desejos não nos obrigassem a voltar...

Desejo de ter o romance perfeito que não pôde ter na última juventude, constituir família, ter filhos (desejo de sexo carnal).

Desejo de prosperar e expandir riqueza aos que o cercam (desejo de muita grana).

Desejo de viver com equilíbrio, proporcionando ao corpo boa nutrição oral e respiratória (sejamos claros: comidinha bem temperada e FÍSICA.  Chega de sucedâneos astrais! :D).

Todavia, creio que o fenômeno "encarnação" não é exclusividade da carne física.  E aqui vou me afastando dos livros primordiais do Espiritismo.  Portanto, se você é novato na Doutrina Espírita, tenha a bondade de discernir: o que se segue não é doutrinário (pelo menos, por enquanto).

Espíritos que se libertaram da necessidade de renascer na carne física, continuam presos à "carne astral" (corpo dos desejos).  E, ao desencarnarem pela primeira vez no mundo astral, passam a viver provisoriamente no mundo mental, com o corpo mental. Então começa uma nova série de reencarnações no Astral, seguidas de períodos de "erraticidade" no Universo Mental.  

Seremos "erráticos" em qualquer ambiente que nos seja estranho. Espíritos de luz são erráticos na Terra; já o povão terrestre estaria na erratibilidade, se visitasse o Astral superior.

"Porque onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração". (Jesus)
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Mourarego em 16 de Dezembro de 2009, 19:06
Semfalar na carne,
eu elenco apenas duas faixas de desencarnados:
1. a dos que necessitam se ransformar e por isso estão erráticos;
2. a dos que não mais precisam disso, que seriam os "acertáticos".
Caracas! Quanta filosofia! será que sou uma reencarnação do mestre barrigudinho Kardec?  ;D ;D
abraços,
Moura
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Anton Kiudero em 16 de Dezembro de 2009, 19:10
Transformação total do Espírito?
Tranformação como e em quê?

Ressurreição implicitamente é Ressurreição da carne. Ora, após a morte física a matéria fica sujeita às leis da naturesa logo, passado algum tempo a matéria organica se decompõe e se integra na matéria que é a Terra, este planeta que nos acolhe equanto Espíritos Encarnados, inicialmente, e Reencarnados posteriormente.
Como voltar a congregar toda a matéria que constituiu um corpo que foi animado por um Espírito passada uma eternidade? para mim não é compreensível.

Na Reencarnação eu encontro uma explicação lógica e racional porquanto um novo corpo que vai guarida a um Espírito e por este ser animado, é gerado pelos elementos  da carne logo é carne da carne dos seus progenitores. Não será propriedade destes porquanto é um novo ser que irá cumprir uma (eventualmente mais uma) missão no caminho da evolução até à perfeição.

Ressurreição de forma alguma tem qualquer ligação com carne. Vamos inverter a questão para melhor comprender o fenomeno.

Ao inves de partir da materia, partimos do espirito.

O espirito na realidade morre ou adormece ou fica com a memoria obnubliada ou é expulso do paraiso, enquanto na fase humanizada de sua existencia e portanto a ressurreição é o retorno á liberdade, ao paraiso, a vida, é o despertar.

Este processo de muitos milenios inclue inumeras encarnações durante a fase humanizada da existencia espiritual.

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Anton Kiudero em 16 de Dezembro de 2009, 19:16
Caracas! Quanta filosofia! será que sou uma reencarnação do mestre barrigudinho Kardec?  ;D ;D

Pois é, tio, eu não estava atinando com a semelhança, mas agora que voce esclareceu, deve ser isso mesmo...
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Taprobana em 16 de Dezembro de 2009, 23:19
Boa noite.

Dim-Dim, Anton Kiudero:

De que forma pode o espírito ter consciência de si sem estar materializado?
Ou seja, como pode um espírito existir sem a comunhão com a matéria (independentemente da forma como esta eventualmente se apresenta)?
Ou seja, será necessário que o espírito reencarne mesmo após a ressurreição?
Ou seja, o que é, como é, para que serve a vida após a ressurreição?

Taprobana
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Anton Kiudero em 16 de Dezembro de 2009, 23:41
Ou seja, o que é, como é, para que serve a vida após a ressurreição?

Excelente pergunta de um curioso...

E o que é a curiosidade? É a expressão de um apego moral, o desejo de saber algo que não nos diz respeito e que não será de qualquer utilidade. Baixe o facho Taprobana, voce saberá quando for a sua hora de saber e nem um pouco antes da hora. Apenas confie em Deus e deixe que ele cuida desas coisas. Viva apenas o agora e nem mesmo o hoje. Viva, curta e tenha fé. É so do que precisamos para evoluir.

Paz pra ti,
Anton
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Edna☼ em 17 de Dezembro de 2009, 01:08
Queridos amigos,

O verdadeiro espírito do Natal é o amor!

Feliz Natal a todos!  :D

Beijos,

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 17 de Dezembro de 2009, 11:06
Boa noite.

Dim-Dim, Anton Kiudero:

De que forma pode o espírito ter consciência de si sem estar materializado?
Ou seja, como pode um espírito existir sem a comunhão com a matéria (independentemente da forma como esta eventualmente se apresenta)?
Ou seja, será necessário que o espírito reencarne mesmo após a ressurreição?
Ou seja, o que é, como é, para que serve a vida após a ressurreição?

Taprobana

Olá Taprobana

Quanta confusão amigo ;D ;D ;D ;D ;D ;D isto no bom sentido.
Do livro dos espiritos. ;) ;) ;) ;) ;)

Ressurreição da carne

1010. O dogma da ressurreição da carne será a consagração da reencarnação ensinada pelos Espíritos?

"Como quereríeis que fosse de outro modo? Conforme sucede com tantas outras, estas palavras só parecem despropositadas, no entender de algumas pessoas, porque as tomam ao pé da letra. Levam, por isso, à incredulidade. Dai-lhes uma interpretação lógica e os que chamais livres pensadores as admitirão sem dificuldades, precisamente pela razão de que refletem. Porque, não vos enganeis, esses livres pensadores o que mais pedem e desejam é crer. Têm, como os outros, ou, talvez, mais que os outros, a sede do futuro, mas não podem admitir o que a ciência desmente. A doutrina da pluralidade das existências é consentânea com a justiça de Deus; só ela explica o que, sem ela, é inexplicável. Como havíeis de pretender que o seu princípio não estivesse na própria religião?"

1010a- Assim, pelo dogma da ressurreição da carne, a própria Igreja ensina a doutrina da reencarnação?

"É evidente, Demais essa doutrina decorre de muitas coisas que têm passado despercebidas e que dentro em pouco se compreenderão neste sentido. Reconhecer-se-á em breve que o Espiritismo ressalta a cada passo do texto mesmo das Escrituras sagradas. Os Espíritos, portanto, não vêm subverter a religião, como alguns o pretendem. Vêm, ao contrário, confirmá-la, sancioná-la por provas irrecusáveis. Como, porém, são chegados os tempos de não mais empregarem linguagem figurada, eles se exprimem sem alegorias e dão às coisas sentido claro e preciso, que não possa estar sujeito a qualquer interpretação falsa. Eis por que, daqui a algum tempo, muito maior será do que é hoje o número de pessoas sinceramente religiosas e crentes."

SÃO LUÍS.

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: RENILDA em 17 de Dezembro de 2009, 11:26
QUERIDOS....

Vou deixa-los, mas temporariamente..... estou de férias e como ainda não tenho net em casa vou ficar ausente uns dias... para compensar minhas faltas, estarei lendo em casa o livro Reencanação segundo as religiões e a ciência...
abraços a todos..

FELIZ NATAL...
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 17 de Dezembro de 2009, 11:31

Olá!

citar
Olá Taprobana

Quanta confusão amigo       isto no bom sentido.
Do livro dos espiritos.     

Ressurreição da carne
------------------------

Olá hcancela, nestas duas ou tres folhas anteriores não se fala da ressurreição da carne, mas do espírito, o que é um pouco diferente não.


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 17 de Dezembro de 2009, 12:01
Olá amigos(as)

Dim-Dim amigo aqui vai uma melhor explicação sobre o assunto.

Ressurreição e reencarnação seriam a mesma coisa? Veremos que, no conceito tradicional do Cristianismo, às vezes é, e, às vezes, não é. É comum ouvirmos de padres e pastores que a Bíblia fala em ressurreição, e jamais em reencarnação, e que esta nega aquela, o que é um equívoco. O Nazareno nos recomendou que examinássemos as Escrituras, o que quer dizer que as devemos estudar a fundo, de modo racional e sem viseiras, deixando de lado certos princípios de exegese e de hermenêutica, que, às vezes, não passam de distorções de textos bíblicos, com o objetivo de adaptá-los às teologias dos dogmas que foram sendo instituídos ao longo dos tempos.

Com efeito, sem falar nos cabalistas, que sempre defenderam a reencarnação, os judeus acreditavam nessa doutrina, chamada de ressurreição na Bíblia. Só que eles não entendiam bem o assunto. E não sabiam o que, de fato, ressuscitava, se o corpo, a alma, o espírito ou todos juntos. Vejamos um exemplo de que para eles ressurreição era realmente reencarnação, e que está em Mateus 16, 13 e 14: “... Quem diz o povo ser o Filho do homem? E eles responderam: Uns dizem: João Batista; outros: Jeremias, ou algum dos profetas”. Vamos examinar só o caso da hipótese de Jeremias, dizendo, antes, que não aceitamos essa hipótese, mas apenas a apresentamos, para comprovar que ressurreição para eles era reencarnação. Assim, se Jesus lhes poderia ser Jeremias, é óbvio que se trataria do retorno à vida terrena do espírito de Jeremias no corpo de Jesus, pois o de Jeremias era pó no cemitério em que fora enterrado, cerca de 600 anos antes de Cristo.

Geração na Bíblia significa também, em muitos textos, reencarnação ou geração do espírito. Por isso Jó (8, 9), falando justamente de gerações passadas, afirma: “Porque nós somos de ontem, e nada sabemos”. Esse ontem não é o tempo de 24 horas, antes, mas é um tempo longínquo de gerações (reencarnações) passadas.


SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 17 de Dezembro de 2009, 12:04
Continuando o texto anterior :)

São Paulo, em 1 Coríntios 15, 44, falando sobre a ressurreição, afirma que temos dois corpos, sendo um da natureza e outro espiritual, e que ressuscita o espiritual. Noutra parte, ele ensina que carne e sangue não podem herdar o reino dos céus. Jesus também disse que os ressuscitados são como anjos, e anjo, antes de mais nada, é espírito. Mas, em 1 Coríntios 15,39, São Paulo ensina que as carnes dos peixes, das aves, animais e do homem não podem se misturar, o que nos parece ser uma advertência contra os gregos que, naquela época, admitiam a metempsicose (retorno do espírito, também, em corpos de animais), Aqui , pois, ele fala em ressurreição de carne, em contradição ao que dele nos referimos acima. Assim, fica claro que ele admite dois tipos de ressurreição: do espírito fora da carne, ou seja, no mundo espiritual, e na carne (reencarnação), mas só em corpo humano. Se não aceitarmos essas explicações paulinas do modo como estamos interpretando, temos que admitir que São Paulo se contradiz nos dois textos citados.

Na verdade, na Bíblia há três tipos de ressurreição, que são sempre do espírito, o qual ressurge no mundo espiritual, quando desencarna, na carne, quando da reencarnação, e, em definitivo, no mundo espiritual, no final dos tempos, quando, compulsoriamente, não deverá voltar mais à Terra. Isso está de acordo com outro pensamento Paulino que, disse que o salário do pecado é a morte. Ora, só nos livraremos da morte, libertando-nos dos renascimentos na carne. Realmente, só reencarna quem ainda não se libertou do pecado, pois, reencarnou, “ipso facto”, tem que morre!

Resgatados os seus pecados, o indivíduo estará quite, deixando de ressuscitar na carne, para ressuscitar livre de qualquer pena no mundo espiritual. E Jesus nos deixou também um ensinamento que confirma isso: “Ninguém deixará de pagar até ao último centavo.” Isso quer dizer que só pagaremos o que devermos, o que deixa sem sentido as penas eternas, sem fim, dos teólogos.

De tudo isso se infere que a ressurreição é mesmo só do espírito, quer no mundo espiritual, provisoriamente, ou em definitivo, quer na carne, quando se dá a reencarnação do espírito. Isso, segundo a Bíblia. A tese teológica de que é a carne ou o corpo material que ressuscita não é, pois, da Bíblia, mas de um dogma polêmico, desde que a reencarnação foi condenada (há dúvidas sobre se houve mesmo sua condenação) no Concílio Ecumênico de Constantinopla, em 553. É tão polêmico esse dogma da ressurreição da carne, que a Igreja o incluiu no Credo rezado nas missas, desde sua proclamação.

A ressurreição do corpo é de fato um contra-senso, pois como haver matéria no mundo espiritual? E para que a ressurreição da matéria, não basta a do espírito? Para que tanta exaltação da matéria? E estaria Jesus enganado, quando disse: “A carne para nada aproveita, o que importa é o espírito que dá vida”?

Atribui-se a Santo Atanásio a autoria da frase: “Creio na ressurreição da carne”. Mas, segundo alguns pesquisadores desse assunto, ele teria dito: Creio na ressurreição na carne, e não da carne!

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 17 de Dezembro de 2009, 12:40

Olá!

" O Livro dos Espíritos "

☼ Todos os Espíritos estão destinados à perfeição, e Deus lhes fornece os meios de alcançá-la pelas provações da vida corporal. Mas, na Sua justiça, lhes permite cumprir, em novas existências, o que não puderam fazer, ou acabar, numa primeira prova.

178 a Isso não pode ocorrer por expiação? Deus não pode enviar Espíritos rebeldes para mundos inferiores?

– Os Espíritos podem permanecer estacionários, mas não regridem. Quando estacionam, sua punição é não avançar e ter de recomeçar as existências mal-empregadas num meio conveniente à sua natureza.

178 b Quais são aqueles que devem recomeçar a mesma existência?

– Os que falharam em sua missão ou em suas provações.
------------------------------

Olá amigo hcancela, eu quero ver se não falho. Por isso quero ressurgir, aqui, enquanto encarnado, em espírito.

Interpretações dos que gostam de andar em sucessivas reencarnações há muitas!

-----------------------------

" EVANGELHO SEGUNDO S. JOÃO  "

Capitulo 3
1  E havia entre os fariseus um homem, chamado Nicodemos, príncipe dos judeus.
2  Este foi ter de noite com Jesus, e disse-lhe: Rabi, bem sabemos que és Mestre, vindo de Deus; porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus näo for com ele.
3  Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que näo nascer de novo, näo pode ver o reino de Deus.
4  Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, tornar a entrar no ventre de sua mäe, e nascer?
5  Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que näo nascer da água e do Espírito, näo pode entrar no reino de Deus.
6  O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito.
7  Näo te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo.
8  O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas näo sabes de onde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito.
9  Nicodemos respondeu, e disse-lhe: Como pode ser isso?
10  Jesus respondeu, e disse-lhe: Tu és mestre de Israel, e näo sabes isto?
11  Na verdade, na verdade te digo que nós dizemos o que sabemos, e testificamos o que vimos; e näo aceitais o nosso testemunho.
12  Se vos falei de coisas terrestres, e näo crestes, como crereis, se vos falar das celestiais?
13  Ora, ninguém subiu ao céu, senäo o que desceu do céu, o Filho do homem, que está no céu.
14  E, como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do homem seja levantado;
15  Para que todo aquele que nele crê näo pereça, mas tenha a vida eterna.
16  Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê näo pereça, mas tenha a vida eterna.
17  Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, näo para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.
18  Quem crê nele näo é condenado; mas quem näo crê já está condenado, porquanto näo crê no nome do unigênito Filho de Deus.
19  E a condenaçäo é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más.
20  Porque todo aquele que faz o mal odeia a luz, e näo vem para a luz, para que as suas obras näo sejam reprovadas.
21  Mas quem pratica a verdade vem para a luz, a fim de que as suas obras sejam manifestas, porque säo feitas em Deus.

Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 17 de Dezembro de 2009, 15:07

Olá!

" 1ª EPÍSTOLA DE S. JOÃO  "

5 Mas qualquer que guarda a sua palavra, o amor de Deus está nele verdadeiramente aperfeiçoado; nisto conhecemos que estamos nele.
6 Aquele que diz que está nele, também deve andar como ele andou.
7 Irmäos, näo vos escrevo mandamento novo, mas o mandamento antigo, que desde o princípio tivestes. Este mandamento antigo é a palavra que desde o princípio ouvistes.

15 Näo ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai näo está nele.
16 Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, näo é do Pai, mas do mundo.
17 E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.
 
21 Näo vos escrevi porque näo soubésseis a verdade, mas porque a sabeis, e porque nenhuma mentira vem da verdade.

25 E esta é a promessa que ele nos fez: a vida eterna.
26 Estas coisas vos escrevi acerca dos que vos enganam.

14 Nós sabemos que passamos da morte para a vida, porque amamos os irmäos. Quem näo ama a seu irmäo permanece na morte.

4 Filhinhos, sois de Deus, e já os tendes vencido; porque maior é o que está em vós do que o que está no mundo.
5 Do mundo säo, por isso falam do mundo, e o mundo os ouve.
6 Nós somos de Deus; aquele que conhece a Deus ouve-nos; aquele que näo é de Deus näo nos ouve. Nisto conhecemos nós o espírito da verdade e o espírito do erro.

7 Porque três säo os que testificam no céu: o Pai, a Palavra, e o Espírito Santo; e estes três säo um.
8 E três säo os que testificam na terra: o Espírito, e a água e o sangue; e estes três concordam num.
9 Se recebemos o testemunho dos homens, o testemunho de Deus é maior; porque o testemunho de Deus é este, que de seu Filho testificou.

16 Se alguém vir pecar seu irmäo, pecado que näo é para morte, orará, e Deus dará a vida àqueles que näo pecarem para morte. Há pecado para morte, e por esse näo digo que ore.
17 Toda a iniqüidade é pecado, e há pecado que näo é para morte.
18 Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus näo peca; mas o que de Deus é gerado conserva-se a si mesmo, e o maligno näo lhe toca.
19 Sabemos que somos de Deus, e que todo o mundo está no maligno.
20 E sabemos que já o Filho de Deus é vindo, e nos deu entendimento para conhecermos o que é verdadeiro; e no que é verdadeiro estamos, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna.
21 Filhinhos, guardai-vos dos ídolos. Amém.


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Mourarego em 17 de Dezembro de 2009, 16:27
Vamos analisar um cadinho?
Jesus disse: "O que nasce da carne é carne e o que nasce do Espírito é Espírito".
Tal ensino demonstra a diferença grassante entre uma e outra coisa.
Assim, Se falamos em ressurreição e o tema diz ressurgir da carne, falamos de matéria e não de Espírito, assim, e pelo que explica a ressurreição, o Espírito iria habitar novamente o mesmo corpo  coisa que a ciência não aceita.
Já reencarnar, é tornar o Espírito à carne, mas que esta carne seja outra. Tal fato não contrariaria nem a lei natural nem a ciência do homem.
Abraços,
Moura
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 17 de Dezembro de 2009, 16:33

Olá!

" O Livro dos Espíritos "

Egoísmo

913 Entre os vícios, qual se pode considerar o pior?

– Já dissemos várias vezes: é o egoísmo; dele deriva todo mal. Estudai todos os vícios e vereis que no fundo de todos existe egoísmo. Vós os combatereis inutilmente e não conseguireis arrancá-los enquanto não tiverdes atacado o mal pela raiz, enquanto não tiverdes destruído a causa. Que todos os vossos esforços tendam para esse objetivo, porque aí está a verdadeira chaga da sociedade. Aquele que deseja se aproximar, já nesta vida, da perfeição moral, deve arrancar de seu coração todo sentimento de egoísmo, por ser incompatível com a justiça, o amor e a caridade: ele neutraliza todas as outras qualidades.

-------------------------

Olá amigos, isto em teoria, penso, que o homem conhece mais ou menos com um pouco de atenção.

Mas, e na prática?

Como é que o homem arranca do coração esse sentimentos de egoísmo?

Eu coloco esta questão porque, para mim, não foi nem é suficiente entrar-se em solidariedade social em qualquer casa ou com qualquer dos irmãos. É apenas meritório.

O maior mérito de Allan Kardec, ou maiores, para mim, foi a sobriedade, ser casto, a impecabilidade que foi fazer sempre o máximo possível em tudo, e por ultimo a ousadia.

Ousadia, que o homem hoje com mais " liberdade " mal a vislumbra.

Coloco estas questões devido ao espírito andar absorvido aqui na Terra ao extremo de nem saber desse prêmio que lhe é dado por Deus. A ressurreição enquanto encarnado.

Como vi agora a mensagem do amigo Moura, coloco só, prêmio ou liberdade.

Aliás, liberdade, foi como aprendi no xamanismo e é o termo que mais gosto.


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Oliva Prado em 17 de Dezembro de 2009, 17:04

BOAS TARDES A TODOS
Aqui Oliva Prado
  Estou a gostar deste estudo e de toda esta questão de ressurreição /encarnação, mas será que alguém qualificado para tal,( porque desculpem-me ainda nâo me sinto com bagagem para o fazer como um professor o fará), alguém vai falar sobre a questão dos mundos habitados "na casa de meu pai há muitas moradas" e  sobre o Perispírito "modelo organizador biológico" será que isso não ajudará a clarificar as  ideias ( a linguagem limita muitas vezes a ideia fulcral.) Não sei se estou certa mas parece-me que um estudo mais aprefundado sobre o espiritismo nos deixa sem dúvidas.
Abraços
O P
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Mourarego em 17 de Dezembro de 2009, 17:17
Oliva,
Não há qualquer ensino codificado que de margem á teoria do modelo organizador biológico que no Brasil teve como um dos pensadores o nosso Herminio de Miranda.
Segundo a doutrina que é o que vale, o perispírito apenas envolve, como uma roupa, ao Espírito e é deste, o agente de suas sensações.
Logo, não organiza nada apenas trabalha como o nosso modem, ou seja, modula, envia e demodula o que recebe, é o Espírito o seu senhor pois é o único ser pensante.

A passagem sobre as várias moradas na casa do Pai, demonstra as variadas fases de evolução moral-intelectual pelas quais o Espírito passa.
Foi por iso que Jesus disse ao bom ladrão, "ainda hoje estarás no paraíso, comigo". Ora nao há na frase qualquer indício de que o bom ladrão fosse estar com Jesus, na mesma morada, mas que, ele haveria de estar junto a seus pares, ou seja, junto àqueles que estivessem num mesmo grau evolutivo.
Abraços,
Moura
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 17 de Dezembro de 2009, 17:26

Olá!

" O Livro dos Espíritos "

☼ Todos os Espíritos estão destinados à perfeição, e Deus lhes fornece os meios de alcançá-la pelas provações da vida corporal. Mas, na Sua justiça, lhes permite cumprir, em novas existências, o que não puderam fazer, ou acabar, numa primeira prova.

178 a Isso não pode ocorrer por expiação? Deus não pode enviar Espíritos rebeldes para mundos inferiores?

– Os Espíritos podem permanecer estacionários, mas não regridem. Quando estacionam, sua punição é não avançar e ter de recomeçar as existências mal-empregadas num meio conveniente à sua natureza.

178 b Quais são aqueles que devem recomeçar a mesma existência?

– Os que falharam em sua missão ou em suas provações.
------------------------------

Olá amigo hcancela, eu quero ver se não falho. Por isso quero ressurgir, aqui, enquanto encarnado, em espírito.

Interpretações dos que gostam de andar em sucessivas reencarnações há muitas!

-----------------------------

" EVANGELHO SEGUNDO S. JOÃO  "

Capitulo 3
1  E havia entre os fariseus um homem, chamado Nicodemos, príncipe dos judeus.
2  Este foi ter de noite com Jesus, e disse-lhe: Rabi, bem sabemos que és Mestre, vindo de Deus; porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus näo for com ele.
3  Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que näo nascer de novo, näo pode ver o reino de Deus.
4  Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, tornar a entrar no ventre de sua mäe, e nascer?
5  Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que näo nascer da água e do Espírito, näo pode entrar no reino de Deus.
6  O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito.
7  Näo te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo.
8  O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas näo sabes de onde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito.
9  Nicodemos respondeu, e disse-lhe: Como pode ser isso?
10  Jesus respondeu, e disse-lhe: Tu és mestre de Israel, e näo sabes isto?
11  Na verdade, na verdade te digo que nós dizemos o que sabemos, e testificamos o que vimos; e näo aceitais o nosso testemunho.
12  Se vos falei de coisas terrestres, e näo crestes, como crereis, se vos falar das celestiais?
13  Ora, ninguém subiu ao céu, senäo o que desceu do céu, o Filho do homem, que está no céu.
14  E, como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do homem seja levantado;
15  Para que todo aquele que nele crê näo pereça, mas tenha a vida eterna.
16  Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê näo pereça, mas tenha a vida eterna.
17  Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, näo para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.
18  Quem crê nele näo é condenado; mas quem näo crê já está condenado, porquanto näo crê no nome do unigênito Filho de Deus.
19  E a condenaçäo é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más.
20  Porque todo aquele que faz o mal odeia a luz, e näo vem para a luz, para que as suas obras näo sejam reprovadas.
21  Mas quem pratica a verdade vem para a luz, a fim de que as suas obras sejam manifestas, porque säo feitas em Deus.

Namasté
Tem toda a razão Dim-Dim

Esgrimar argumentos é fácil, mas se reparar os argumentos do espiritismo são sempre os mesmos, podemos acreditar neles ou não , tudo bem,e se reparar neste estudo reencarnação ou ressurreição está a ser bem explicado.
Como sabe existem mais de 500 tendências cristãs no Mundo(ou mais) cada uma apresentando argumentos para dizer que têm a verdade, mas com lógica só o espiritismo,e isto não vai mudar, acreditemos ou não. Ponto Final. :-* :-* :-* :-*

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 17 de Dezembro de 2009, 17:29
Vamos analisar um cadinho?
Jesus disse: "O que nasce da carne é carne e o que nasce do Espírito é Espírito".
Tal ensino demonstra a diferença grassante entre uma e outra coisa.
Assim, Se falamos em ressurreição e o tema diz ressurgir da carne, falamos de matéria e não de Espírito, assim, e pelo que explica a ressurreição, o Espírito iria habitar novamente o mesmo corpo  coisa que a ciência não aceita.
Já reencarnar, é tornar o Espírito à carne, mas que esta carne seja outra. Tal fato não contrariaria nem a lei natural nem a ciência do homem.
Abraços,
Moura

Nem mais Moura. ;D
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 17 de Dezembro de 2009, 17:39

BOAS TARDES A TODOS
Aqui Oliva Prado
  Estou a gostar deste estudo e de toda esta questão de ressurreição /encarnação, mas será que alguém qualificado para tal,( porque desculpem-me ainda nâo me sinto com bagagem para o fazer como um professor o fará), alguém vai falar sobre a questão dos mundos habitados "na casa de meu pai há muitas moradas" e  sobre o Perispírito "modelo organizador biológico" será que isso não ajudará a clarificar as  ideias ( a linguagem limita muitas vezes a ideia fulcral.) Não sei se estou certa mas parece-me que um estudo mais aprefundado sobre o espiritismo nos deixa sem dúvidas.
Abraços
O P

Olá Oliva ;)

Sobre MOB, ou perispirito, ou corpo astral, etc, são apenas nomes que temos necessidade de dar para identificar algo, né :-* :-* :-*

O termo perispírito foi cunhado por Allan Kardec, e encontra seu primeiro uso no comentário que segue o item 93 de O Livro dos Espíritos:

O Espírito, propriamente dito, nenhuma cobertura tem, ou, como pretendem alguns, está sempre envolto numa substância qualquer?
“Envolve-o uma substância, vaporosa para os teus olhos, mas ainda bastante grosseira para nós; assaz vaporosa, entretanto, para poder elevar-se na atmosfera e transportar-se aonde queira.”
Segue-se a esse trecho o seguinte comentário de Kardec: "Envolvendo o gérmen de um fruto, há o perisperma; do mesmo modo, uma substância que, por comparação, se pode chamar perispírito, serve de envoltório ao Espírito propriamente dito".

A partir daí Kardec se ocupou de buscar fundamentação para essa hipótese, estudando as propriedades daquilo que à época recebia o nome de "fluidos" (eletricidade, magnetismo, calor), e ampliando a pesquisa para o que chamou de "fluidos psíquicos" ou "espirituais". Concluiu que o perispírito seria um corpo fluídico que envolve o espírito na condição de ente "semimaterial". Mais "grosseiro" que o espírito e mais "sutil" que o corpo, seria o responsável, entre outras funções, pela transmissão da vontade daquele para este e das sensações do corpo para o espírito. Seria constituído a partir de modificações particulares do "Fluido Cósmico Universal", que Kardec defendia ser a matéria primordial de que se compõe o universo.
Na questão" na casa de meu Pai ,há muitos moradas" como sabe a casa de Deus é o Universo,e as muitas casas são os Planetas.

Abração.Bjsuuuuuuuuuuu
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Oliva Prado em 17 de Dezembro de 2009, 18:04
Aqui O P.
então se há outros planetas outras realidades fisicas então a ideia de ressureição fica diminuida no que concerne a uma vida exclusivamente etérea e se é o perispirito que permite habitarmos este ou aquele planeta então é porque há reencarnação
 E também deve ser por este motivo que os espiritos com a evolução necessária podem aparecer-nos  como lhes aprover ou nos convenha.
Abraços
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Mourarego em 17 de Dezembro de 2009, 18:10
Amiga Oliva,
A coisa é como responderia o mineirinho: "ai vareia" hehehe
Dependendo da evolução moral do Espírito este teráquanto a capacidade de expansão perispiritual, maior ou menos grau e ainda em cima disse variarão seus projetos de se fazer aparecer desta ou daquela forma.
Daí os casos anotados de licantropia.
Um Espírito Evoluído nunca se daria a esses quejandos.
Já um Espírito imperfeito, na base da escala evolutiva desta classe poderia se entreter com essas coisas.
Abraços,
Moura
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 17 de Dezembro de 2009, 19:05

Olá!

"  O Livro dos Médiuns "
Ordem nos estudos espíritas

Isto pelo que nos diz respeito. Os que desejem tudo conhecer de uma ciência devem necessariamente ler tudo o que se ache escrito sobre a matéria, ou, pelo menos, o que haja de principal, não se limitando a um único autor. Devem mesmo ler o pró e o contra, as críticas como as apologias, inteirar-se dos diferentes sistemas, a fim de poderem julgar por comparação.

Por esse lado, não preconizamos, nem criticamos obra alguma, visto não querermos, de nenhum modo, influenciar a opinião que dela se possa formar. Trazendo nossa pedra ao edifício, colocamo-nos nas fileiras. Não nos cabe ser juiz e parte e não alimentamos a ridícula pretensão de ser o único distribuidor da luz. Toca ao leitor separar o bom do mau, o verdadeiro do falso.


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Ingrid37 em 18 de Dezembro de 2009, 17:12
 ;) Boa tarde a todos!

A reencarnação é a oportunidade que Deus nos dá de evoluir, é atraves dela que entendo a justiça de Deus. Não consigo entender como se consegue evoluir em uma única vida.
A evolução esta nas experiencias vividas, a gente cai, levanta e segue, e neste seguimento vc já adquiriu + entendimento. É como se vc pisasse mais firme, tivesse mais certeza na vida.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 19 de Dezembro de 2009, 11:59
Olá amigos(as)

No Blog do Espiritismo, encontrei 7 questões(perguntas) que me parecem interessantes para este estudo.Espero que apreciem. :-*

«1_Se a alma humana reencarna para pagar os pecados cometidos numa vida anterior, deve-se considerar a vida como uma punição, e não um bem em si. Ora, se a vida fosse um castigo, ansiaríamos por deixá-la, visto que todo homem quer que seu castigo acabe logo. Ninguém quer ficar em castigo eternamente.»


No Espiritismo não há o conceito de "pecado", pelo menos como é entendido pelas religiões tradicionais. Todos os espíritos são criado simples e ignorantes. Evoluem pelos seus esforços e pela sua aprendizagem, por tentativa e erro. O erro é natural em qualquer aprendizagem e faz parte integrante desta.


A reencarnação é tanto um castigo como andar na escola é castigo. Deus não castiga. Deus é Bom Pai, que nos proporciona as condições para aprendermos.


O Homem tem o seu instinto de conservação, como qualquer animal, que o impede de deixar a vida e suas tarefas por cumprir. O mundo material é campo de aprendizado. Em cada vida terrena, progredimos e fazemos os outros e o mundo progredir.


(Segundo a nossa filosofia, é claro; escusamo-nos de a cada afirmação ajuntarmos que é segundo a nossa filosofia.)


«2_Se a alma reencarna para pagar os pecados de uma vida anterior, dever-se-ia perguntar quando se iniciou esta série de reencarnações. Onde estava o homem quando pecou pela primeira vez? Tinha ele então corpo? Ou era puro espírito? Se tinha corpo, então já estava sendo castigado. Onde pecara antes? Só poderia ter pecado quando ainda era puro espírito. Como foi esse pecado? Era então o homem parte da divindade? Como poderia ter havido pecado em Deus? Se não era parte da divindade, o que era então o homem antes de ter corpo? Era anjo? Mas o anjo não é uma alma humana sem corpo. O anjo é um ser de natureza diversa da humana. Que era o espírito humano quando teria pecado essa primeira vez?»


A alma não reencarna para "pagar pecados", como dissemos anteriormente. Reencarnamos para progredir. O Espírito elabora-se e individualiza-se muito lentamente. Entre os hominídeos e o homem actual, medeia uma longa jornada evolutiva. Pouco a pouco o instinto dá lugar à inteligência e aos sentimentos. Cada jornada no mundo material, se bem aproveitada, é uma jornada de depuração e evolução.


«3_Se a reencarnação fosse verdadeira, com o passar dos séculos haveria necessáriamente uma diminuição dos seres humanos, pois que, à medida que se aperfeiçoassem, deixariam de reencarnar. No limite, a humanidade estaria caminhando para a extinção. Ora, tal não acontece. Pelo contrário, a humanidade está crescendo em número. Logo, não existe a reencarnação.»


Não. Nem existe vida inteligente apenas no minúsculo planeta Terra, nem Deus alguma vez deixou de criar, nem o Universo é finito, nem a Terra marca o fim da jornada evolutiva dos espíritos.

Uns Espíritos deixam de reencarnar na Terra, já outros aqui encetam nova jornada. É como uma escola. Saem alunos do 4º ano todos os anos; e todos os anos entram alunos para o 1º ano. Nem os casais deixam de ter filhos, nem os velhos deixam de morrer para darem lugar aos novos.



Continua na página seguinte ;) ;)
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 19 de Dezembro de 2009, 12:04
Continuação do texto anterior. ;D

«4-Se a reencarnação fosse verdadeira, o nascer seria um mal, pois significaria cair num estado de punição, e todo nascimento deveria causar-nos tristeza Morrer, pelo contrário, significaria uma libertação, e deveria causar-nos alegria. Ora, todo nascimento de uma criança é causa de alegria, enquanto a morte causa-nos tristeza.»

De forma alguma. Nascer é abençoada oportunidade de progresso, e daí as Leis Divinas, perfeitas e marcadas na nossa consciência, nos impelirem a acarinhar o ser que reencarna e a nos alegrarmos com ele.

«5-Caso a reencarnação fosse uma realidade, as pessoas nasceriam de determinado casal somente em função de seus pecados numa vida anterior. Tivessem sido outros os seus pecados, outros teriam sido seus pais. Portanto, a relação de um filho com seus pais seria apenas uma casualidade, e não teria importância maior. No fundo, os filhos nada teriam a ver com seus pais, o que é um absurdo.»

O ser reencarnante volta numa família a que o unem laços de afecto, de desafecto, ou qualquer outra razão superior que Deus determine. O objectivo é sempre o progresso de todos os familiares. Na mesma família encontram-se muitas vezes pessoas que de há milénios seguem juntas. Sublime amor familiar.

«6_A reencarnação causa uma destruição da caridade. Se uma pessoa nasce em certa situação de necessidade, doente, ou em situação social inferior ou nociva -- como escrava, por exemplo, ou pária – nada se deveria fazer para ajudá-la, porque propiciar-lhe qualquer auxílio seria, de fato, burlar a justiça divina que determinou que ela nascesse em tal situação como justo castigo de seus pecados numa vida anterior. É por isso que na Índia, país em que se crê normalmente na reencarnação, praticamente ninguém se preocupa em auxiliar os infelizes párias.»

Seria assim se a moral cristã, e o nosso natural instinto não nos compelissem à obrigação natural de ajudar o próximo, cumprindo assim a nossa responsabilidade de amá-lo como a nós mesmos.

«7_A reencarnação causaria uma tendência à imoralidade e não um incentivo à virtude. Com efeito, se sabemos que temos só uma vida e que, ao fim dela, seremos julgados por Deus, procuramos converter-nos antes da morte. Pelo contrário, se imaginamos que teremos milhares de vidas e reencarnações, então não nos veríamos impelidos à conversão imediata.»

De forma alguma. Este é mais um argumento gasto da retórica anti-espírita. Ninguém se afadiga em permanecer numa situação menos boa, se pode evoluir. Por isso, a tendência natural de quem conhece a reencarnação, é exactamente a oposta.

A Bíblia contém inúmeras passagens que abonam a favor da reencarnação. Outros livros antigos também. Os primeiros cristãos eram reencarnacionistas. Os Judeus ainda o são. 2/3 da Humanidade são-no.

E acima de tudo, a razão grita-nos que se há Deus, há reencarnação.

A Ciência, além do mais, já se vai aventurando nessa área. Contudo, note bem que nos limitámos a responder. Longe de nós desrespeitar, mesmo que ao de leve, quem connosco não concorda.

Blog do Espiritismo

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 19 de Dezembro de 2009, 16:48

Olá!

" J. Herculano Pires "
O Infinito e o Finito
(Lições de Espiritismo / Crônicas)

Nascer de novo não é apenas regenerar-se moralmente. A lei evangélica enunciada por Jesus, e que Nicodemos não compreendeu, é uma lei natural.

O apóstolo Paulo ensina (I Coríntios) que temos corpos materiais e corpos espirituais e que todos ressuscitaremos.

Há duas formas de ressurreição: a do corpo espiritual e a do corpo material. Esta última é a reencarnação, é renascer da água e do espírito, segundo o ensino evangélico.

O Espiritismo sustenta a existência das duas coisas: da ressurreição e da reencarnação, ambas explicadas à luz da razão.

Gotama Buda era príncipe e nasceu num palácio. Viveu nos esplendores da corte até descobrir as dores do mundo. Mas Jesus escolheu para berço a manjedoura. Nasceu na pobreza e na humildade. E assim viveu, para depois morrer na ignomínia.

Aquele que devia salvar o mundo e redimir os homens fez-se o menor e o mais desprezado de todos. Seu nascimento foi a primeira lição que ele dava aos orgulhosos e poderosos da Terra.

Depois ensinaria que não se necessita de títulos, de posições, de riqueza e de poder temporal para remover o mundo da órbita da ignorância.

E por fim nos deu duas espantosas lições finais: a morte na cruz e o túmulo vazio, mostrando-nos que a injustiça eleva o justo e que a morte desaparece à luz da ressurreição.


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Oliva Prado em 19 de Dezembro de 2009, 17:32
Boas Tardes a todos
 Deixem-me partilhar convosco esta linda mensagem do site http://www.paz.com.br/tunel.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5wYXouY29tLmJyL3R1bmVsLmh0bWw=)

No silêncio de Deus está a tua paz,
a tua segurança, a tua confiança.
Ele vai contigo, assim como os ventos
vão com as chuvas.
Está nele o único lugar onde podes descansar
do mundo em que vives.
Está nele a ausência de erros,
de culpas e de aflições.
Fecha teus olhos e sente, ele está dentro de ti, abençoando-te a cada instante, pois
és o seu filho, a sua parte.
O silêncio de Deus não é um silêncio vazio,
mas preenchido por todas as cores que ele cria a cada instante, por todas as alegrias que o cercam, por todo conhecimento que ele dissemina, dia a dia, em teu coração.
Aprende que está em ti o que buscas e que para tanto se faz necessário que cuide de ti com atenção e muito amor.
Lembra que está dentro de ti a cura
para todos os teus males.
Cuida com tuas escolhas,
seguindo a orientação que vem do teu coração.
Se puderes entender a orientação que dele vem, saberás que a mais pura verdade ainda é tua,
que o caminho ainda é teu e que a vida que pulsa em ti é a prova de que tens todas as oportunidades do mundo para crescer, sorrir e sentir, com grande encanto e agradecimento,
o silêncio de Deus a te percorrer, ensinando-te que, passo a passo, vais construindo o que chamas de caminho, de ser interior.
 
O. P.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Oliva Prado em 19 de Dezembro de 2009, 17:47

 Sem querer ser maçadora, pois acho que já todos compreenderam a ideia Reencarnação e Ressurreição que a hcancela tão bem exclareceu e eu propria quando falei em perispírito pensei que o estudo do mesmo pudesse explicar a nossa natureza  "Integrativa".

Abraços
e Boas Festas pois o Espirito creativo do natal está de novo entre nós não acham?
  O. P.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 19 de Dezembro de 2009, 19:24

 Sem querer ser maçadora, pois acho que já todos compreenderam a ideia Reencarnação e Ressurreição que a hcancela tão bem exclareceu e eu propria quando falei em perispírito pensei que o estudo do mesmo pudesse explicar a nossa natureza  "Integrativa".

Abraços
e Boas Festas pois o Espirito creativo do natal está de novo entre nós não acham?
  O. P.
Olá Oliva

Essa do Espírito criativo foi boa ;D, Mas; Não vá já embora, porque ainda falta uns diinhas até lá, né :-* :-* :-* :-*

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: awa em 19 de Dezembro de 2009, 23:37
Queridos irmãos.

Algumas objeções à Lei da reencarnação, diz respeito ao fato de ser, segundo alguns irmãos de outras crenças, é que ela traz sempre a idéia de punição, nesse caso, punição Divina, para com o homem. Certamente não queremos aqui entrar em discussão com aqueles que negam a reencarnação, mas, aproveitando o momento, gostaria de lembrar alguns trechos do livra "O céu e o inferno", quando trata das "Penas futuras" no seu capítulo VII da 1ª parte, e que deixa bem claro que a reencarnação é condição primordial para o progresso.

O CÉU E O INFERNO - 1ª PARTE — CAPÍTULO VII


   4° “Em virtude da lei do progresso que dá a toda alma a possibilidade de adquirir o bem que lhe falta, como de despojar-se do que tem de mau, conforme o esforço e vontade próprios, temos que o futuro é aberto a todas as criaturas. Deus não repudia nenhum de seus filhos, antes recebe-os em seu seio à medida que atingem a perfeição, deixando a cada qual o mérito das suas obras”.

   9° “Toda falta cometida, todo mal realizado é uma dívida contraída que deverá ser paga; se o não for em uma existência, sê-lo-á na seguinte ou seguintes, porque todas as existências são solidárias entre si. Aquele que se quita numa existência não terá necessidade de pagar segunda vez”.

   16° “O arrependimento, conquanto seja o primeiro passo para a regeneração, não basta por si só; são precisas a expiação e a reparação”.
   “Arrependimento, expiação e reparação constituem, portanto, as três condições necessárias para apagar os traços de uma falta e suas conseqüências. O arrependimento suaviza os travos da expiação, abrindo pela esperança o caminho da reabilitação; só a reparação, contudo, pode anular o efeito destruindo-lhe a causa. Do contrário, o perdão seria uma graça, não uma anulação”.

   18° “Os Espíritos imperfeitos são excluídos dos mundos felizes, cuja harmonia perturbariam. Ficam nos mundos inferiores a expiarem as suas faltas pelas tribulações da vida, e purificando-se das suas imperfeições até que mereçam a encarnação em mundos mais elevados, mais adiantados moral e fisicamente. Se se pode conceber um lugar circunscrito de castigo, tal lugar é, sem dúvida, nesses mundos de expiação, em torno dos quais pululam Espíritos imperfeitos, desencarnados à espera de novas existências que lhes permitam reparar o mal, auxiliando-os no progresso”.


Um abraço.

awa
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 20 de Dezembro de 2009, 08:47

Olá!

" J. Herculano Pires "

Não basta compreender a doutrina:
é preciso sobretudo assimilá-la
 
Da compreensão intelectual à vivência dos princípios
doutrinários – O perigo do artificialismo convencional
– Problema de fundo e não de forma

Não basta aceitar os princípios renovadores da Doutrina dos Espíritos. É preciso vivê-los. Todas as doutrinas são sistemas lógicos, acessíveis à compreensão intelectual. Desse ponto de vista, o Espiritismo pode ser compreendido por qualquer pessoa curiosa e de capacidade mental comum.

Trata-se de uma doutrina clara, baseada em princípios de fácil assimilação, embora por baixo dessa simplicidade existam problemas complexos, de ordem científica e filosófica. É fácil compreendê-lo, desde que se estude criteriosamente as suas obras básicas.

A simples compreensão de uma doutrina, porém, não implica a sua vivência. Além de compreendê-la, temos de senti-la. Somente quando compreendemos e sentimos o Espiritismo, quando o incorporamos à nossa personalidade, quando o assimilamos profundamente em nosso ser, é que podemos vivêlo. Daí a razão de Allan Kardec ter afirmado a existência de vários tipos de espíritas, concluindo que “o verdadeiro espírita se conhece pela sua transformação moral”. Espiritismo compreendido e vivido transforma moralmente o homem.

Viver o Espiritismo, entretanto, não é viver no meio espírita, fazendo ou freqüentando sessões, lendo obras doutrinárias ou ouvindo conferências. Pode fazer-se tudo isso, e ainda mais – pode-se até mesmo gastar muito dinheiro e tempo em obras de assistência social –, atendendo apenas à compreensão intelectual da doutrina, sem vivê-la. Porque viver o Espiritismo é pautar todas as ações pelos princípios doutrinários. É moldar a conduta pela doutrina. É agir, em todas as ocasiões, como o verdadeiro espírita de que falava Kardec.

Ainda neste ponto, porém, é necessário lembrar que não basta a conduta externa. Não basta a aparência. Nada mais avesso, aliás, às aparências, do que o Espiritismo. Anti-formal por excelência, contrário aos convencionalismos sociais e religiosos, o Espiritismo, como dizia Kardec, “é uma questão de fundo e não de forma”. Por isso mesmo, não podemos vivê-lo de maneira externa. Antes da conduta exterior, temos de reformar a nossa conduta interna, modificar nossos hábitos mentais e verbais. Pensar, falar e agir de acordo com os princípios renovadores da moral espírita, que é a própria moral evangélica, racionalmente esclarecida pela Doutrina do Consolador.


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 20 de Dezembro de 2009, 08:55

Olá!

Mais ainda...

Surge ainda uma dificuldade, que devemos tentar esclarecer. Chegados a este ponto, muita gente nos perguntará, como sempre acontece, quando falamos a respeito: “O espírita deve então sujeitar-se rigidamente a um molde doutrinário?” Não, pois se assim fizesse estaria impedindo o seu livre desenvolvimento moral. Quando falamos em “moldar a conduta”, Fazemo-lo num sentido de orientação, nunca de esquematização. O espírita deve ser livre, pois, como acentuava o apóstolo Paulo, “onde não há liberdade não está o Espírito do Senhor”. Só a liberdade dá responsabilidade e só a responsabilidade produz a verdadeira moral.

Ao procurar viver o Espiritismo devemos, portanto, evitar as atitudes formais que conduzem ao artificialismo, e conseqüentemente à mentira e à hipocrisia. Como se vê, esse é o caminho contrário ao da Doutrina dos Espíritos, é o caminho tortuoso da Doutrina dos Homens, no plano mundano. Devemos ser naturais. E como modificar a nossa natureza inferior, sendo naturais? Primeiro, compreendendo que temos essa natureza inferior e precisamos modificá-la, o que fazemos pela compreensão da doutrina; depois, sentindo a necessidade de modificá-la, o que fazemos pela assimilação emocional da doutrina. Nossa transformação moral deve começar de dentro, e não de fora. Dos pensamentos e sentimentos, e não das atitudes exteriores. Deve ser uma transformação para Deus ver, não para os homens verem.

A falta de compreensão desse problema leva muitos espíritas a posições incômodas dentro da doutrina, e o que é pior, a posições comprometedoras para o movimento doutrinário. E leva também a lamentáveis confusões, principalmente no tocante ao problema religioso. Quando compreendemos, porém, que o Espiritismo não é somente um sistema doutrinário para assimilação intelectual, mas que é, sobretudo, vida, norma de vida, e principalmente, seiva renovadora da vida humana na Terra, então compreendemos que não é possível separar-se, dos seus aspectos científicos e filosóficos, o seu poderoso aspecto religioso. Lembraremos ainda o que dizia Kardec, ou seja, que o Espiritismo é forte justamente por afirmar e esclarecer as mesmas verdades fundamentais da religião.


Namasté

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Vicente Corr em 20 de Dezembro de 2009, 14:06
Bom dia diletos Irmãos e respeitáveis Irmãs, Deus nos concedeu sua maior dádiva, ao nos permitir a reencarnação, cujas idas e vindas propiciam os necessários desbastamentos da pedra bruta que somos.
Para nós brasileiros e brasileiras há um tratado exclusivo, especial, em vários aspectos, acerca da reencarnação, delineado no livro: Brasil, coração do mundo, pátria do evangelho, da lavra do Irmâo X, por intermédio de Chico Xavier; as partidas e regressos ali descritas mostram com clareza a importância da reencarnação na formação de um País, de um povo; mostra o orgulho desmensurado, mas também a humildade e a paciência de muitos; não fosse a reencarnação e o desvelo dos anjos do Senhor, provavelmente, em sua formação, o Brasil teria visto correr um mar de sangue.
Saúde e Paz a todos.

Vicente
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 20 de Dezembro de 2009, 14:36

Olá!

" J. Herculano Pires "

Não basta compreender a doutrina:
é preciso sobretudo assimilá-la
 
Da compreensão intelectual à vivência dos princípios
doutrinários – O perigo do artificialismo convencional
– Problema de fundo e não de forma

Não basta aceitar os princípios renovadores da Doutrina dos Espíritos. É preciso vivê-los. Todas as doutrinas são sistemas lógicos, acessíveis à compreensão intelectual. Desse ponto de vista, o Espiritismo pode ser compreendido por qualquer pessoa curiosa e de capacidade mental comum.

Trata-se de uma doutrina clara, baseada em princípios de fácil assimilação, embora por baixo dessa simplicidade existam problemas complexos, de ordem científica e filosófica. É fácil compreendê-lo, desde que se estude criteriosamente as suas obras básicas.

A simples compreensão de uma doutrina, porém, não implica a sua vivência. Além de compreendê-la, temos de senti-la. Somente quando compreendemos e sentimos o Espiritismo, quando o incorporamos à nossa personalidade, quando o assimilamos profundamente em nosso ser, é que podemos vivêlo. Daí a razão de Allan Kardec ter afirmado a existência de vários tipos de espíritas, concluindo que “o verdadeiro espírita se conhece pela sua transformação moral”. Espiritismo compreendido e vivido transforma moralmente o homem.

Viver o Espiritismo, entretanto, não é viver no meio espírita, fazendo ou freqüentando sessões, lendo obras doutrinárias ou ouvindo conferências. Pode fazer-se tudo isso, e ainda mais – pode-se até mesmo gastar muito dinheiro e tempo em obras de assistência social –, atendendo apenas à compreensão intelectual da doutrina, sem vivê-la. Porque viver o Espiritismo é pautar todas as ações pelos princípios doutrinários. É moldar a conduta pela doutrina. É agir, em todas as ocasiões, como o verdadeiro espírita de que falava Kardec.

Ainda neste ponto, porém, é necessário lembrar que não basta a conduta externa. Não basta a aparência. Nada mais avesso, aliás, às aparências, do que o Espiritismo. Anti-formal por excelência, contrário aos convencionalismos sociais e religiosos, o Espiritismo, como dizia Kardec, “é uma questão de fundo e não de forma”. Por isso mesmo, não podemos vivê-lo de maneira externa. Antes da conduta exterior, temos de reformar a nossa conduta interna, modificar nossos hábitos mentais e verbais. Pensar, falar e agir de acordo com os princípios renovadores da moral espírita, que é a própria moral evangélica, racionalmente esclarecida pela Doutrina do Consolador.


Namasté
Olá Dim-Dim

" J. Herculano Pires "

Não basta compreender a doutrina:
é preciso sobretudo assimilá-la

Esta é a maior verdade na doutrina Espírita.

Abração
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Oliva Prado em 20 de Dezembro de 2009, 14:39
Boas tardes

  Obrigada pela correcção, haja Paciência.

Abraços
O P
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 20 de Dezembro de 2009, 15:38

Olá!

" O Livro dos Médiuns "
Tipos de espíritas

Os que crêem pura e simplesmente nas manifestações. Para eles, o Espiritismo é apenas uma ciência de observação, uma série de fatos mais ou menos curiosos. Chamar-lhes-emos espíritas experimentadores.
 
Os que no Espiritismo vêem mais do que fatos; compreendem-lhe a parte filosófica; admiram a moral daí decorrente, mas não a praticam. Insignificante ou nula é a influência que lhes exerce nos caracteres. Em nada alteram seus hábitos e não se privariam de um só gozo que fosse. O avarento continua a sê-lo, o orgulhoso se conserva cheio de si, o invejoso e o cioso sempre hostis. Consideram a caridade cristã apenas uma bela máxima. São os espíritas imperfeitos.

Os que não se contentam com admirar a moral espírita, que a praticam e lhe aceitam todas as conseqüências. Convencidos de que a existência terrena é uma prova passageira, tratam de aproveitar os seus breves instantes para avançar pela senda do progresso, única que os pode elevar na hierarquia do mundo dos Espíritos, esforçando-se por fazer o bem e coibir seus maus pendores. As relações com eles sempre oferecem segurança, porque a convicção que nutrem os preserva de pensarem em praticar o mal. A caridade é, em tudo, a regra de proceder a que obedecem. São os verdadeiros espíritas, ou melhor, os espíritas cristãos.
 
Há, finalmente, os espíritas exaltados. A espécie humana seria perfeita, se sempre tomasse o lado bom das coisas. Em tudo, o exagero é prejudicial. Em Espiritismo, infunde confiança demasiado cega e freqüentemente pueril, no tocante ao mundo invisível, e leva a aceitar-se, com extrema facilidade e sem verificação, aquilo cujo absurdo, ou impossibilidade a reflexão e o exame demonstrariam. O entusiasmo, porém, não reflete, deslumbra. Esta espécie de adeptos é mais nociva do que útil à causa do Espiritismo. São os menos aptos para convencer a quem quer que seja, porque todos, com razão, desconfiam dos julgamentos deles. Graças à sua boa-fé, são iludidos, assim, por Espíritos mistificadores, como por homens que procuram explorar-lhes a credulidade. Meio-mal apenas haveria, se só eles tivessem que sofrer as conseqüências. O pior é que, sem o quererem, dão armas aos incrédulos, que antes buscam ocasião de zombar, do que se convencerem e que não deixam de imputar a todos o ridículo de alguns. Sem dúvida que isto não é justo, nem racional; mas, como se sabe, os adversários do Espiritismo só consideram de bom quilate a razão de que desfrutam, e conhecer a fundo aquilo sobre que discorrem é o que menos cuidado lhes dá.


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 20 de Dezembro de 2009, 15:54

Olá!

" O Livro dos Espíritos "

478 Existem pessoas que, embora tenham boas intenções, não são menos obsediadas; qual o melhor meio de se livrar dos Espíritos obsessores?

– Cansar sua paciência, não ligar para suas sugestões, mostrar-lhes que perdem seu tempo; então, quando vêem que nada mais têm a fazer, se afastam.

479 A prece é um meio eficaz para curar a obsessão?

– A prece é em tudo um poderoso auxílio. Mas, acreditai, não basta murmurar algumas palavras para obter o que se deseja. Deus assiste aqueles que agem e não aqueles que se limitam a pedir. É preciso que o obsediado faça, por seu lado, o necessário para destruir em si mesmo a causa que atrai os maus Espíritos.


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 20 de Dezembro de 2009, 19:02

Olá!

" A Gênese "

18. - Sendo o instinto o guia e as paixões as molas da alma no período inicial do seu desenvolvimento, por vezes aquele e estas se confundem nos efeitos. Há, contudo, entre esses dois princípios, diferenças que muito importa se considerem.

O instinto é guia seguro, sempre bom. Pode, ao cabo de certo tempo, tornar-se inútil, porém nunca prejudicial. Enfraquece-se pela predominância da inteligência.

As paixões, nas primeiras idades da alma, têm de comum com o instinto o serem as criaturas solicitadas por uma força igualmente inconsciente. As paixões nascem principalmente das necessidades do corpo e dependem, mais do que o instinto, do organismo. O que, acima de tudo, as distingue do instinto é que são individuais e não produzem, como este último, efeitos gerais e uniformes; variam, ao contrário, de intensidade e de natureza, conforme os indivíduos. São úteis, como estimulante, até à eclosão do senso moral, que faz nasça de um ser passivo, um ser racional. Nesse momento, tornam-se não só inúteis, como nocivas ao progresso do Espírito, cuja desmaterialização retardam. Abrandam-se com o desenvolvimento da razão.

19. - O homem que só pelo instinto agisse constantemente poderia ser muito bom, mas conservaria adormecida a sua inteligência. Seria qual criança que não deixasse as andadeiras e não soubesse utilizar-se de seus membros. Aquele que não domina as suas paixões pode ser muito inteligente, porém, ao mesmo tempo, muito mau. O instinto se aniquila por si mesmo; as paixões somente pelo esforço da vontade podem domar-se.


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: marjoenf em 20 de Dezembro de 2009, 20:14
 ??? 1.Visto que a evolução não dá saltos e a reencarnação é uma lei natural, aonde vamos galgando os degraus do aperfeiçoamento ao longo dos milênios sucessivos. E que fomos todos criados iguais. Todos partimos de um mesmo ponto, dotados da mesma potencialidade evolutiva. E para chegarmos até a fase em que nos encontramos passamos por todos os reinos, (mineral, vegetal e animal_ sem retroceder ou pular fases), e nossa demora em cada reencarnação dependeu de nosso livre-arbítrio, do empenho de cada Espírito no sentido de promover o seu próprio progresso.
Em decorrência destes fatos, e de as paixões serem as molas da alma no período inicial do nosso desenvolvimento, com se processa a reencarnação dos CRISTOS, em especial o nosso, JESUS, da escolha?

2.Como é determinado o tempo de uma desencarnação a uma reencarnação? Um Espírito pode se comunicar sem ter se passado um determinado tempo de seu desencarne?
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Laurikytta em 20 de Dezembro de 2009, 22:09
Olá pessoal!

DA REENCARANÇÃO

A alma que não alcançou a perfeição na vida corpórea, como acaba de depurar-se?
Suportando a prova de uma nova existência.

Como a alma realiza essa nova existência? É por sua transformação como Espírito?Depurando-se, a alma sofre, sem dúvida, uma transformação; mas, para isso lhe é necessária a prova da vida material.

A alma passa, pois, por várias existências corporais?Sim, todos nós passamos por várias existências físicas. Os que dizem o contrário pretendem manter-vos na ignorância em que eles próprios se encontram; esse o seu desejo.

Parece resultar desse princípio que a alma, depois de deixar um corpo toma outro ou, então ela se reencarna em novo corpo; é assim que se deve entender?É evidente.

Qual é o objetivo da reencarnação?
Expiação, aprimoramento progressivo da Humanidade, sem o que, onde estaria a justiça?

O número de existências corporais é limitado, ou,o Espírito se reencarna perpetuamente?

A cada nova existência o Espírito dá um passo no caminho do progresso; quando se despojou de todas as suas impurezas, não tem mais necessidade das provas da vida corporal.

O número de encarnações é o mesmo para todos os Espíritos?

Não, aquele que caminha depressa se poupa das provas. Todavia, as encarnações sucessivas são sempre muito numerosas porque o progresso é quase infinito.

Em que se transforma o Espírito depois da sua última encarnação?

Espírito bem-aventurado; é um Espírito puro.

Do Livro: “O Livro dos Espíritos”

Bjus!!!
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: rwer em 21 de Dezembro de 2009, 21:51
Já que estamos encarnados na Terra, é melhor dar boa manutenção ao corpo físico, pra que funcione sem nos incomodar.  O "Manual de Instruções" existe em milhares de tipos, desde os conselhos da mamãe até a Internet.

O mais importante fator de saúde está na psique, no controle emocional. A este respeito, basta ler apenas um livro do tipo CURE SEU CORPO ou VOCÊ PODE CURAR SUA VIDA (Louise Hay). Pronto, você já sabe de tudo em detalhes.

Em segundo lugar vêm os hábitos. Aqui se destaca a boa respiração.  Respirar tem algo de mágico: é meio psíquico, meio físico.  É quase impossível ter boa respiração e adoecer. E ninguém consegue respirar tranquilamente sob o domínio das emoções (corpo astral).

Em seu Manual da Saúde (Waerland's Health Handbook), o médico Are Waerland faz interessante observação sobre as amebas do mar. Diz que pode haver amebas marinhas com milhões de anos de idade. Quase imortais, só morrem por acidente. Por serem unicelulares, as amebas têm ótimos hábitos higiênicos: tudo o que entra, sai. Uma ameba livra-se de absolutamente tudo o que absorve do ambiente, permanecendo a mesma de antes, inalterada.

Segundo Waerland, a formação de organismos (mais de uma célula), que veio com a evolução, teve um preço: a morte. Corpos mais complexos não conseguem depurar-se totalmente e estão fadados a degenerar. Recomenda bebamos bastante água, promovendo a necessária limpeza celular.  (Atenção, exageradinhos: "bastante" não quer dizer "demais" ;)).

Assim como é no macro, é no micro.  Nossas células comem, bebem, digerem, utilizam e expelem.  A rede sanguínea está ligada a milhões de células fazendo a toalete. Qualquer falta de água vai gerar acúmulo de resíduos.

A manhã é quando mais devemos cuidar da hidratação do corpo.  Desde o nascer do Sol até o meio dia, aproximadamente, nossas células estão mais interessadas em botar pra fora. Portanto, água e sucos naturais são bem-vindos. Mas a água pura é essencial.

Porém, de nada adianta exercitar a respiração, beber bastante água, ser vegetariano, dormir 8 ou 9 horas por dia, se a gente permite que as emoções prevaleçam.  Raiva, medo, preocupação, ânsia, desamor de si mesmo e impaciência sujam as células e envenenam o sangue.  Célula suja, sangue ruim, degeneração acelerada.

Se a gente não pode manter o corpo físico 100% limpinho, que nem a invejável ameba do mar, pelo menos pode cuidar para que não se intoxique à toa.  Ter boa saúde é viver com simplicidade e leveza, fazendo do corpo uma fiel extensão da Alma.

Abraços, RW
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Edna☼ em 21 de Dezembro de 2009, 22:43
Amigo HCancela,

"Glória a Deus nas Alturas, paz na Terra e boa-vontade para com os homens." - LUCAS, 2:14

Que Jesus envolva as mentes e os corações de cada um de nós com muita paz, com muita luz, com muito amor.

Tenham todos um lindo e feliz Natal!  :D

Com carinho,
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 22 de Dezembro de 2009, 10:33
Olá amigos(as)

Por minha parte, tenho reparado que neste tópico tem havido muita cordialidade de ideias , o que não é fácil, porque por vezes as palavras podem ser mal interpretadas. Agradeço por tudo o auxilio que todos vós numa maneira geral deram ao tema mensal, muito obrigado.
Esta semana que se celebra o Natal, venho desejar-lhes uma grandiosa quadra, na companhia dos vossos entre queridos e que na noite , Jesus possa entrar em vossos lares, levando-lhes, Paz, Amor e carinho. :) :) :) :) :) :) :) :)
Muita obrigado pela vossa amabilidade, pedindo-lhes as minhas mais sinceras desculpas por algo que eu possa ter dito, que feri-se o vosso coração.

Bem Hajam. :-* :-* :-* :-* :-* :-* :-* :-* :-* :-* :-* :-*

Gostaria que nestes dias em que se fala em muito Amor e carinho, uma pequena reflexão e oração,pelos que nada têm. Deixo-vos também um pequeno pensamento?

Já se imaginaram ver a nossa vida tal e qual a conhecemos, sem a dádiva da " Reencarnação"

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: jmsantos em 22 de Dezembro de 2009, 13:14
Olá companheiros

Faço minhas as palavras da companheira Edna e aproveito para desejar pessoalmente que todos possam ter um Santo Natal em plena comunhão com Jesus o Cristo, especialmente nesta quadra em que se celebra o dia do seu nascimento.

Que o próximo 2010 possa proporcinar o melhor possível de tudo quanto necessitamos para cumprir o que nos propusemos executar nesta etapa da nossa vida.

Muita paz

João manuel Santos
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: awa em 22 de Dezembro de 2009, 16:52
Queridos Amigos!

Sim. Amigos! Amigo foi o título maior instituído pelo mestre Jesus. Esse momento, um pouco nostálgico, nos remete invariavelmente à fraternidade Universal tão bem exemplificada por Ele que nos ensinou a Lei maior, a Lei do Amor!
Não poderia deixar passar essa data, sem desejar a todos um Natal de Paz, harmonia e acima de tudo com ternura.

Segue uma poesia de minha autoria para relaxar.

Sonhei com o Amor
Autor: Antonio Wilton de Almeida – 12/11/07




QUANDO ALGUM DIA EU ENCONTRAR         
FELICIDADE E FOR MORAR
NA LUA, NAS ESTRELAS,
EU SEI QUE VOU ESTAR.
           
                BEM DENTRO DO TEU CORAÇÃO            
      ACHEI TAMBEM A SOLUÇÃO
      MANDEI A SOLIDÃO,
      EMBORA DO MEU CORAÇÃO.

E TUDO SE ILUMINOU
CAMINHO SE MODIFICOU
CLARIDADE COLORIU O MUNDO.
ENXERGUEI O AMOR.
      
      E UMA VOZ EU ESCUTEI
      CHAMOU MEU NOME UMA VEZ
      CORRI FUI AO ENCONTRO
      FOI UM SONHO, ACORDEI.

ENCONTREI, ENCONTREI JESUS,
NAS ESTRELAS.
FOI UM SONHO,   
FOI UM SONHO.


Feliz natal!
Muita Paz!

AWA
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Hauch em 22 de Dezembro de 2009, 17:07
   Prezados Irmãos, aqui no Brasil somos ensinados a nunca julgar o próximo, seja qual for sua condição encarnada; roubar, matar ou outros verbos que naturalmente não nos agrada a pronúncia. Não sabemos exatamente o que fomos em outras encarnações, quando podemos ter sido iguais ou até pior que estes. Nosso PAI é infinitamente misericordioso, portanto não nos supervalorizemos, até em casos como de "Hitler", não nos cabe julgar, quem sabe DEUS em sua infinita bondade, nos concedeu o "privilégio" de, apesar de termos passado por um de seus exércitos, estarmos conhecendo o CONSOLADOR nesta encarnação, e em outras resgatemos nossas faltas, sabendo ELE que não conseguiríamos resgatar nesta!
   Amigos é fato que nosso planeta já está entrando em fase de regeneração, à mídia só documenta fatos atemorizantes pois é isto que vende, mas já podemos distinguir mais ou menos:"muitos serão chamados, mas pouco serão escolhidos." Fora da Caridade Não Há Salvação." Temos que atentar para nossos pensamentos, mesmo que tendenciem para o "cotidiano", esforcemo-nos para focar a sublimação, sabemos da dificuldade, mas só atravéz do exercício, "homeopático", conseguiremos vencer nossas más tendências e más inclinações, e assim caros irmãos tornar nosso PERISPÍRITO menos denso e mais leve!
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Mourarego em 22 de Dezembro de 2009, 17:42
Mano Hauch aproveito essa nossa primeira conversa para dar as boas vindas.
mas devo anotar algumas incorrreções.
No Brasil, apenas as casas mais místicas afirmam sobre o não julgar. e o fazem em desalinho para como ensino do Massiah.
O ensino do mestre quer nos mostrar que devamos conhecer de tudo sobre o assunto, ação ou daquilo que se julga, para não cometermos o prejulgar que é julgar sem conhecimento dos fatos.
Note que Jesus disse: "Não julgueis para que não sejais julgado, pois como o mesmo peso que julgardes sereis julgados". E não apenas "não julgueis".
Julgar é ato de TODO Espíritos em qualquer das classes em que esteja.
Sem julgarmos não progredimos ou levamos mais tempo na dor para que progridamos.
Logo, dotando-nos de intelecto e moralidade Deus deixou a nós a façanha de "nos salvarmos".
Note que mesmo Jesus asseverou: "Conhecereis a verdade e ela vos libertará", conhecer demanda estudo, persistência neste, e seriedade resoluta. Se não fossemos detentores dos atributos que Deus só os deu a nós, seríamos apenas mais um grupo no Reino animal, e somos seres a parte na creação justamente por estes atributos.
Seguindo:
Deus não tem Exército algum meu mano, isso é imagem construida desde o tempo de Calvino, e existem para eles vários "Deus". A doutrina não abarca esta concepção.
Seguindo:
Não, não está o planeta entrando na era da Regeneração, e ninguém pode afiançar quando entrará, outra idéia mistica que influência o conhecimento doutrinário.
Avalie esta resposta de OLE:"Pensais estar num mundo mais avançado por comeres melhor, vestires melhor e viver melhor, no entanto só estareis num mundo mais Evoluído, quando neste existirem em sua maioria os homens de bem". Ora os homens de bem são a maioria em nosso planeta? A resposta faz decair a idéia errônea ensinada em certas casas espíritas.
A exortação:fora da Caridade não há salvação" não se constitui em lema Espírita mas sim de simples analogia brincalhona feita por Kardec ao Padre, na obra "O Que é o Espiritismo"
Pois se a doutrina não prega a salvação, e sim o Progresso e a evolução, não poderia ter falado a sério o nobre codificador. Por isso , acima usei o "nos salvarmos" entre as repetidas aspas.
Finalizando o perispírito nada tem a ver com a transformação que só o Espírito pode dar azo na reconstrução para o progresso do próprio Espírto. Perispírito são agentes das sensações dos Espíritos logo por eles comandados e não ao contrário.
abração mano, e perdoe-me esses alertas, que os faço não coma idéia de desacreditar o seu texto mas sim para que a idéia que o mano passa seja mais conforme a doutrina que seguimos e da qual não possamos nos afastar se dela falamos
Infelizmente o erro está na má e imperfeita divulgação da doutrina que muitas casas espíritas fazem.
Abração,
Moura
PS: Desculpe, tive de terminar o texto pois a mensagem seguiu inadivertidamente.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Hauch em 22 de Dezembro de 2009, 17:48
   Menos denso e mais leve para que não precisemos, assim como temos á certeza da pluralidade dos mundos e da reencarnação provavelmente somos exilados de Capela, não sejamos também exilados da Terra. Por favor não pensem que sou um fanático religioso, mas temos notícias de que estes irmãos que desencarnaram de maneira violenta, como tráfico, troca de tiros e por aí vão nossas imperfeições; estão reencarnando no Oriente Médio no corpo destas irmãs que teêm que vendar o rosto, submetidas a procedimentos nos órgãos genitais que às abstem de qualquer prazer sexual (gostaria de lembrar que nossa fé é raciocinada, e quem vos fala é um irmão encarnado como vós).
   Peço-lhes desculpas caso tenha sido muito radical, mas deste "radicalismo" na maioria das vezes absorvemos 30 à 40%, mas reeitero na misericórdia DIVINA e em nossos guias e mentores espirituais, que estão sempre ao nosso lado para tentar evitar que erremos e minimizemos cada vez mais nossas dívidas com nosso PAI CELESTE e nosso BOM e AMADO MESTRE JESUS. De um amigo feliz de ter encontrado este fórum Hauch. PAZ MUITA PAZ.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Hauch em 22 de Dezembro de 2009, 18:26
  Irmão fico feliz em ser correspondido, e esvazio minha alma de todo o orgulho que me seja possível esvaziar, para ratificar que O MESTRE espera mais do que imaginamos em nossas encarnações. Em um de seus desprendimentos nosso amado e amigo Eurípedes de Bassanufo, que de acordo com estudos foi o único a ter contato com JESUS ainda encarnado, num vasto campo verde e bonito, deparou-se com nosso MESTRE chorando e indagou: "MESTRE por que choras? Pelos irmãos que não conhecem a doutrina? Respondeu JESUS: "Não, estes filhos são dignos de pena, mas choro por todos que à conhecem e não à cumprem!".
  JESUS ao ser "martelado" na cruz pede incessantemente: "PAI perdoai-os, eles não sabem o que fazem." Portanto tal qual Divaldo nos fala que não devemos nos auto-penitenciar, a virtude está no meio!
Fiquem com DEUS e sigam em Paz muita Paz.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Hauch em 22 de Dezembro de 2009, 18:50
  Irmão Mourarego, desculpe por ter me expressado mal, mas o exército à que me refiria era o de "Hitler". Também sem orgulho vos digo, trabalho na assistência fraterna de um dos grupos mais respeitados do Rio de Janeiro e porque não dizer do Brasil. Centro Espírita Léon Denis (CELD). Estarei humildemente sempre aberto a diálogos amistosos e prazerosos como o de hoje. Parabéns ao fórum e que estudemos cada vez mais, pois para nos considerarmos médiuns preparados realmente, temos que estudar quase que uma Faculdade de Medicina (sem nenhum desvêlo a profissão é óbvio), estudamos 5 anos (Pentateuco) e mais 1 ano de especialização (COMP - Curso de Orientação Mediúnica para Passes).
Muita Paz á todos!
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Mourarego em 22 de Dezembro de 2009, 19:55
Mano Hauch,
eu sou cria do CELD, fui muito amigo do Altivo, e privei com ele aqui na minha casa, palestrando para uma sala que mantenho na Internet.
Entretanto, após ao passamento do Altivo muitas das coisas que ele combatia, voltaram e se alguns dos ensinamentos que tentei mostrar sob a luz da doutrina lhe foprma pregados lá, o erro, como disse, não é seu mas deles.
Fui um dos admnistradores da sala do CELD na Internet, e foi por minha insistência que tanto o Marcio quanto outro que administravam o trabalho se sentiram tocados a abrir a sala.
Quando a coisa degringolou  pedi as contas hehehe.
Mas continuo a dizer que o CELD é uma das casas mais respeitadas no Rio, embora conheça mais umas tres da mesma qualidade mesmo que de tamanho menor.
Quanto ao que lhe respondi, tomei por base a doutrina e fazendo isso  repetia o próprio Altivo, que na palestra que proferiu aqui de casa respondendo a um instigador disse-lhe, A casa CELD não é vinculada a FEB e nossa administração pensa dessa forma, se está na obra básica a gente segue, se não está a gente não segue e ponto.
Esta a resposta de um dos caras mais bacanas que conheci.
Estive com ele, uns cinco dias antes de seu passamento.
Abraços,
Moura
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Hauch em 22 de Dezembro de 2009, 20:55
    Tem razão Moura, foram momentos difíceis após o desencarne de nosso amigo. Talvez tenha sido este o "equívoco" do CELD, tanto que certa vez, após sua passagem, ele nos relatou que muitos de nós (CELD) orávamos o "endeusando", e que o mesmo ainda tinha muitas metas à cumprir. Tivemos o seguinte ensinamento e que serve de proveito para os centros espíritas sérios. Não devemos centralizar uma entidade desta monta à um Presidente, ou Diretor e etc...Muito menos votações e coisas parecidas, qualquer edificação deste tipo, como deve ser de vosso conhecimento, deve ser primeiro edificada no Plano Espiritual, e qualquer divisão tipo eleições ou partidos, dissociam o que vai de total contra proposta ao Kardecismo.
    Querido amigo, meu propósito no fórum é só auxiliá-los no que for preciso, e que nossos irmãos saiam um pouco de suas vidas virtuais, atentando para o bem maior deixado pelo MESTRE, ou seja, não basta estudar, assistir palestras e ir ás sessões; temos que "botar a mão na massa", atentando sempre que se nós não procuramos o bem o plano espiritual coloca em nosso caminho.
     Em relação ao CELD e ao CEAA, vai de "vento em popa", graças sempre ao auxílio dos nossos bem-feitores, que não há espaço para agradecer a todos os que nos amparam sempre! Cordialmente vosso irmão Hauch.

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 22 de Dezembro de 2009, 21:28

Olá!

" Huberto Rohden "

Quem atribui a seu pequeno ego humano qualquer obra espiritual está no erro; o erro gera o orgulho, e o orgulho prepara a queda. Mas quem compreendeu definitivamente que nenhum efeito espiritual pode provir de uma causa material ou mental, esse está na verdade, e a verdade o libertará de qualquer ilusão e perigo de queda.

Quando Jesus diz a seus discípulos que devem colocar a sua luz no candelabro ou no alto do monte supõe ele que esses homens possam ultrapassar o estágio da Ilusão sobre si mesmos e adquirir plena clareza e certeza sobre a causa real de todos os efeitos espirituais.

Neste sentido, acrescenta ele: “assim brilhe a Vossa luz perante os homens para que vejam as Vossas boas obras e glorifiquem a VOSSO Pai que está nos céus” — que vejam os efeitos visíveis e glorifiquem a causa invisível. O ego humano, sendo apenas uma função do Eu divino, nada fez por si mesmo, assim como uma ferramenta não produz nada se não for usada pelo homem.

Não existe, no mundo físico, nenhum elemento incontaminável exceto a luz. Todas as outras coisas aceitam impureza.


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Hauch em 22 de Dezembro de 2009, 21:59
A ESTRELA DO ESPERANTO
   
     É uma estrela verde de 5 pontas, tendo no centro a letra "E" branca. Ela iluminará teu caminho e guiará tua mente para  o conhecimento da emoção humana em toda parte. Brilhará em torno de teus passos, levando a esperança aos corações.
     Verás um mundo diferente, acalentando  no santuário da alma a palavra divina de uma só forma.
     Faze brilhar a tua estrela!
     Ela possui a cor esmeraldina, revelando a preciosidade de seu teor. Irradia felicidade, une  os povos, desfaz desentendimentos, esclarece os loucos, afasta as trevas do orgulho, do egoísmo e da ambição.
     Pesquisando  os tempos que se foram, encontrarás a luz de sua  origem divina, acalentando a Terra e prometendo a bênção da união para os  homens.
     Com ela as trocas mercantis serão facilitadas; as mensagens melhor aprendidas. Nos continentes será ouvida uma voz doce e pura conclamando a humanidade ao fraternal abraço.
     Faze brilhar a tua estrela!
     Se tens o Esperanto no coração, adquiriste a Esperança como estrela, como bênção, como luz, como elo fraterno.
     Escuta seu cântico de triunfo, que ressoa, exaltando em hino a fraternidade universal. Conhecerás, então, o fulgor de tamanha bênção descida à Terra, para elevar-te ao  céu.

     EVANGELHO É AMOR.
     ESPIRITISMO É AMOR
     ESPERANTO É AMOR.
     
     Eis porque o Esperanto segue de perto a Doutrina do Mestre e fortalece o Espírito no verdadeiro amor fraterno.
     Perdoa sempre e cultiva a humildade.
     Faze brilhar a tua estrela!
    O Evangelho, à luz da Doutrina Espírita, erguer-te-á, com o Esperanto, aos mais grandiosos cimos. E, na Terra, contemplarás a verdadeira paz e sentirás o divino amor congregando os homens num só rebanho, sob a égide do sublime pastor!
     Faze brilhar a tua estrela!   
                                                             Ismael Gomes Braga 

(Maria Cecília Paiva. Do Livro Garimpeiros do Além )

 
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 23 de Dezembro de 2009, 14:29
Olá amigos(as)

Dou as boas vindas aos novos membros do tema mensal, no qual agradeço a participação.

Como estamos bem pertinho do Natal e do fim do Ano, que tal a vossa visão em relação ao tema "Reencarnação". Tem havido consenso ou apenas cordialidade? ;) ;) ;) ;)

Já se imaginaram viver a vida tal e qual a conhecem, sem a "Reencarnação". ;)

Até ao fim do Ano e logicamente a este tema, peço a vossa opinião á pergunta atrás referida. ;D :-* :-* :-* :-*

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Hauch em 23 de Dezembro de 2009, 15:18
Boa tarde Cancela.

Que o Amor único de DEUS inspire todas as almas para o bem!

   Abordando o tema proposto, temos a plena certeza de que no planeta em que vivemos, reencarnar sem a benção DIVINA do "esquecimento" seria impossível.
   "Família uma idéia genial de DEUS." Como poderíamos dar ênfase a esta frase, tendo consciência que em nosso lar abrigamos, na presente encarnação, como marido, esposa, filhos e outros, um inimigo de outras vidas. Basta observarmos alguns familiares e entes queridos, alguns com maior afinidade á um irmão que ao outro, o mesmo acontecendo com os cônjugues, já testemunhamos tantos acontecimentos ruins em detrimento destes carmas conduzidos por encarnações, ainda que não saibamos à verdade. Crimes pacionais, não que obrigatoriamente sejam carmáticos, mas em sua maioria o são. Suicidas persistentes por várias encarnações, apesar de todo esforço de seus mentores, recaem sobre o mesmo erro na encarnação presente, e daí por diante!
   Enfim diante de tantos carmas ainda por resgatarmos, considero o pressuposto pelo irmão Cancela impraticável!
   Do Irmão Hauch que deseja muita paz neste natal e ano vindouro, que DEUS nos ampare e auxilie a todos!
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: awa em 23 de Dezembro de 2009, 15:43
Querida irmã!

Quando nas fileiras católicas, costumava me perguntar se a vida se resumia apenas naquilo que a igreja nos obrigava acreditar (engolir). A ressurreição já não mais me satisfazia. Ao me deparar com os ensinamentos espíritas, em especial a reencarnação, rejeitei completamente os ensinamentos católicos com respeito à ressurreição.

Penso, portanto, não se tratar de consenso simplesmente e nem tão pouco cordialidade, mas sim de certeza, dessa Lei Divina.

Quem verdadeiramente é espírita, tem que acreditar racionalmente na REENCARNAÇÃO.

Um abraço.

awa
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 23 de Dezembro de 2009, 16:20

Olá!

citar
Já se imaginaram viver a vida tal e qual a conhecem, sem a "Reencarnação".

-------------------

Olá amigo hcancela!

Já. Para o espirito humano que ama as coisas dos homens deve ser terrível.

Com a reencarnação sempre têm a desculpa para deixar para amanhã o que não querem fazer hoje, e voltarem cá mais vezes para visitar as grandes paixões criadas pelos homens.

Agora, para o espirito simples, terrível era não ter a ressurreição, para se libertar em vida dessa ilusão do espirito humanizado.

Mas cada espirito ama o que quer, e vive no lodaçal da humanidade o tempo que quiser, como diz Allan Kardec.


" O Evangelho Segundo o Espiritismo "

12. Entretanto, os mundos felizes não são orbes privilegiados, visto que Deus não é parcial para qualquer de seus filhos; a todos dá os mesmos direitos e as mesmas facilidades para chegarem a tais mundos. Fá-los partir todos do mesmo ponto e a nenhum dota melhor do que aos outros; a todos são acessíveis as mais altas categorias: apenas lhes cumpre a eles conquistá-las pelo seu trabalho, alcançá-las mais depressa, ou permanecer inativos por séculos de séculos no lodaçal da Humanidade. (Resumo do ensino de todos os Espíritos superiores.)


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: rwer em 23 de Dezembro de 2009, 17:09
Alô, Cancela e amiguinhos, Hare Jesus, Viva Krishna e feliz Natal para todos.

Minha "visão" da reencarnação:  reencarnar NÃO é uma providência externa, imposta à Humanidade.  É algo que vem de dentro para fora.  É fenômeno da Natureza.  Não tem nada a ver com "dívidas e resgates". Tem desejos físicos?  Então eis a reencarnação. Quando a gente se livrar do último desejo físico (último ceitil) ocorrerá a natural libertação. Eu tenho desejos físicos, logo sei que, mais século, menos século, estarei de volta.

Muita gente que atinge idade avançada, principalmente se há doenças, pode cair na ilusão de que "não tem mais desejos terrenos".  Vai nessa!  É só a vida soprar o vento da Morte para que, em breve, "eles" comecem a incomodar.  O desejo nos levará a um novo corpo físico.  

Bem, agora, para que o Cancela pense: "Não, lá vem o RW com orientalismo" :D... vamos aos divinos conselhos do Senhor Krishna sobre encarnações, grafados há 5.000 anos.

"(...) O sábio não se entristece nem pelos vivos nem pelos mortos.

"Porque Eu nunca deixei de existir, nem tu, nem estes reis; nem qualquer de nós deixará de existir no futuro.

"Aquele que pensa que a Alma pode matar e o que acredita que possa ser morta, ambos são ignorantes.  Ela não mata nem pode ser morta.

"Ela jamais nasceu, e jamais morre, nem tendo sido poderá deixar de ser; não nascida, eterna, antiga, não morre quando morre o corpo.

"Tal como um homem despe suas roupas usadas e veste outras novas, assim a alma encarnada abandona os corpos gastos e passa para outros novos.

"As armas não a ferem, o fogo não a queima. Não a molham as águas e não a seca o vento.

"Além de todo ferir, queimar, molhar e secar, está a alma  -  eterna, interpenetrando a tudo, firme, imóvel, imorredoura.

"Não é percebida pelos sentidos nem pela mente, é considerada imutável; portanto, conhecendo-a como Tal, não deves te afligir.

"Esta alma encarnada no corpo de cada ser sempre está além de todo dano, ó Arjuna; portanto não deves afligir-te por ninguém".


Excertos do Capítulo II do Bhagavad Gita segundo Gandhi,  Editora Ícone, tradução de Norberto de Paula Lima. Obs.: Alterei o termo "Atma" por Alma, passando os pronomes e adjetivos referentes para o feminino.  
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 23 de Dezembro de 2009, 17:52
Olá amigos(as)

Numa maneira geral, quem realmente acredita na "Reencarnação" torna-se responsável pelos actos e os interioriza, para se melhorar, porque sabe que o amanhã de (felicidade) depende do que hoje fizer.Por isso o provérbio popular que nos diz; Não guardes para amanhã o que podes fazer hoje. ;D ;D :-* :-* ;) ;).

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Marcellopsic em 23 de Dezembro de 2009, 22:11
Boa noite meus companheiros.

A temática proposta para o estudo é de suma importância para o entendimento da justiça divina e do objetivo proposto do criador para a criatura. Criados simples e ignorância  o Espírito viajor das esferas celestiais do cosmo tem como objetivo maior o que o autor Carlos Toledo em seu livro Evolução Para O Terceiro Milênio vai pontuar como necessidade de auto-educação. Tal necessidade indispensável para a instrumentalização do ser nesta busca pelos ideais de perfeição. Freud afirmava a felicidade como um objeto de desejo impossível de ser alcançado pois levaria ao homem a um estado de inanição. Ontem assistindo um filme na rede globo intitulado Em Busca da Felicidade estrelado pelo ator Will Smith ficou bem claro o posicionamento do psicanalista austríaco em comunhão com a lei de progresso onde este desejo, mesmo enfrentando momentos frustrantes sempre encontra um meio de exprimisse em uma onda de ascensão. O personagem do filme desenvolveu uma mente positiva e avançou no progresso material e moral nesta existência, mas outros demoram-se tanto em função das lamurias e indecisões, sem falar dos erros que precisam rever lições. Emmanuel na obra "Leis do Amor", psicografia de Francisco C. Xavier e Waldo Vieira, onde o autor espiritual afirma Todos estamos no presente, com o ensejo de construir o futuro, mas envolvidos nas conseqüências do passado que nos é próprio. Isso porque tudo aquilo que a criatura semeia, isso mesmo colherá. Esta semente é que devemos manter nossa atenção e sempre se questionar o que estamos semeando em nossas vidas?
Se queres colher o fruto da felicidade futura semeia o bem e Deus lhe proporcionara novas possibilidades de auto-educação em situações onde a sua consciência não precise lhe impor a dor.
Fiquem com deus e Jesus meus companheiros.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 23 de Dezembro de 2009, 23:26

Olá!

Olhem o que diz o mundo espiritual sobre felicidade.


" O Livro dos Espíritos "

☼ Várias expressões refletem energicamente os efeitos de certas paixões; diz-se: estar inchado de orgulho, morrer de inveja, secar de ciúme ou de despeito, por ciúmes perder o apetite, etc.; esse quadro não deixa de ser verdadeiro. Algumas vezes o próprio ciúme não tem objetivo determinado. Existem pessoas naturalmente ciumentas de tudo que se eleva e sai do comum, mesmo que não tenham nenhum interesse direto nisso, mas unicamente porque não o podem atingir. Tudo o que parece estar acima do horizonte as ofusca, e se estivessem em maioria na sociedade desejariam reconduzir tudo a seu nível. É o ciúme aliado à mediocridade.

O homem é, muitas vezes, infeliz apenas pela importância que dá às coisas deste mundo; é a vaidade, a ambição e a cobiça frustradas que fazem sua infelicidade. Se ele se coloca acima do círculo estreito da vida material, se eleva seus pensamentos ao infinito, que é a sua destinação, as contingências da humanidade lhe parecem, então, mesquinhas e fúteis, como as tristezas de uma criança que se aflige com a perda de um brinquedo que representava sua felicidade suprema.

Aquele que vê felicidade apenas na satisfação do orgulho e dos apetites grosseiros fica infeliz quando não pode satisfazê-los; no entanto, aquele que não se interessa pelo supérfluo fica feliz com o que tem e que os outros considerariam uma grande desgraça, uma insignificância.


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 23 de Dezembro de 2009, 23:53

Olá!

O que é ressurreição.
Quem tem olhos que veja, quem tiver ouvidos que ouça, como diz o Mestre.

" Huberto Rohden "

Se é difícil a “pobreza pelo espírito”, muito mais difícil é a “pureza do coração”. O desapego dos bens externos é o abandono de algo que não fez, nem jamais poderá fazer parte integrante do homem algo que nunca foi nem pode ser realmente “seu” - ao passo que o ego personal faz parte integrante do homem, é “seu”, embora não seja ele mesmo; e por isso a renúncia à sua personalidade físico-mental em prol da sua individualidade espiritual é, incomparavelmente, mais difícil do que a renúncia à cobiça dos bens externos. Parece ser uma morte para o homem que ainda não descobriu o seu eterno Eu. Mas essa morte é indispensável para a ressurreição. A coragem de arriscar ou não arriscar esse salto mortal do ego humano para o Eu divino é que divide a humanidade em dois campos: em profanos e iniciados, nos de fora e nos de dentro, em cegos e videntes, em inexperientes e experientes, em insipientes e em sapientes. É necessário que o homem sofra tudo isso para, assim, entrar em sua glória...


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Anton Kiudero em 24 de Dezembro de 2009, 00:00
Huberto Rohden é o cara!
Atualmente atende pelo nome Delphos na espiritualidade.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 24 de Dezembro de 2009, 00:22

Olá!

citar
Huberto Rohden é o cara!
Atualmente atende pelo nome Delphos na espiritualidade.

-----------
Porquê? tem alguma analogia com os gregos.

Há livros da espiritualidade, de Delphos?

Obrigado


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Marcellopsic em 24 de Dezembro de 2009, 00:58
Fui em busca de maiores informações sobre o autor citado e encontrei este pequeno resumo de sua vida e obra e um texto que cito na sequencia:

Huberto Rohden.

Autor de 65 livros, a maioria de filosofia, o tubaronense Huberto Rohden (1893-1981) é um estrangeiro em território catarinense. Pouco conhecido, o escritor acaba de ganhar uma biografia escrita por Zoraida H. Guimarães, "Um Pilar de Luz no Cosmo", publicado pela Editora Lunardelli.

Filho de roceiros e lavradores em Braço do Norte, quando o município pertencia ao distrito de Tubarão, Rohden escreveu seus primeiros artigos aos 22 anos na revista "Eco", em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, Estado para onde foi em 1905 para estudar no Colégio São José, em Pareci Novo. Aos 27 anos foi ordenado sacerdote e, para comemorar a data, editou seu primeiro livro, "Tu és o Cristo, Filho do Deus Vivo". Depois de 25 anos de dedicação à literatura cristã, deixou o clero sob pressão de "invejosos", que rotulavam seus escritos de perniciosos à fé católica.

texto:

ADEUS, ALMA QUERIDA

Adeus, alma querida "Se você ama alguma coisa, deixe-a livre. Se voltar, é sua. Se não voltar, nunca foi." Se, no caminho do teu saara, encontrares uma alma que te queira bem, aceita em silêncio o suave ardor da sua benquerença - mas não lhe peças coisa alguma, não exijas, não reclames nada do ente querido. Recebe com amor o que com amor te é dado - e continua a servir com perfeita humildade e despretensão. Quanto mais querida te for uma alma, tanto menos a explores, tanto mais lhe serve, sem nada esperar em retribuição. No dia e na hora em que uma alma impuser a outra alma um dever, uma obrigação, começa a agonia do amor, da amizade. Só num clima de absoluta espontaneidade pode viver esta plantinha delicada. E quando então essa alma que te foi querida se afastar de ti - não a retenhas. Deixa que se vá em plena liberdade. Faze acompanhá-la dos anjos tutelares das tuas preces e saudades, para que em níveas asas a envolvam e de todo mal a defendam - mas não lhe peças que fique contigo. Mais amiga te será ela, em espontânea liberdade, longe de ti - do que em forçada escravidão, perto de ti. Deixa que ela siga os seus caminhos - ainda que esses caminhos a conduzam aos confins do Universo, à mais extrema distância do teu habitáculo corpóreo. Se entre essa alma e a tua existir afinidade espiritual, não há distância, não há em todo Universo espaço bastante grande que de ti possa alhear essa alma. Ainda que ela erguesse vôo e fixasse o seu tabernáculo para além das últimas praias do Sírio, para além das derradeiras fosforescência da Via Láctea, para além das mais longínquas nebulosas de mundos em formação - contigo estaria essa alma querida... Mas, se não vigorar afinidade espiritual entre ti e ela, poderá essa alma viver contigo sob o mesmo teto e contigo sentar-se à mesma mesa - não será tua, nem haverá entre vós verdadeira união e felicidade. Para o espírito a proximidade espiritual é tudo - a distância material não é nada. Compreende, ó homem/mulher - e vai para onde quiseres! Ama - e estarás sempre perto do ente amado... Em todo o Universo... Dentro de ti mesmo... (Texto extraído do livro De Alma para Alma, de autoria de Humberto Rohden, publicado pela Editora Martin Claret)


Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Mourarego em 24 de Dezembro de 2009, 14:43
Como se vê, consenso é coisa difícil de se encontrar quando várias tendências, crenças e visões se misturam...
Bem fizeram os Espíritos superiores que alinhavaram o título desse tema como Dogma da Reencarnação.
Abraços,
Moura
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 24 de Dezembro de 2009, 18:11

Olá!

" 1 ª EPÍSTOLA DE S. PAULO AOS CORÍNTIOS  "

12 Ora, se se prega que Cristo ressuscitou dentre os mortos, como dizem alguns dentre vós que näo há ressurreiçäo de mortos?

16 Porque, se os mortos näo ressuscitam, também Cristo näo ressuscitou.
17 E, se Cristo näo ressuscitou, é vä a vossa fé, e ainda permaneceis nos vossos pecados.
18 E também os que dormiram em Cristo estäo perdidos.

20 Mas de fato Cristo ressuscitou dentre os mortos, e foi feito as primícias dos que dormem.
21 Porque assim como a morte veio por um homem, também a ressurreiçäo dos mortos veio por um homem.
22 Porque, assim como todos morrem em Adäo, assim também todos seräo vivificados em Cristo.

--------------------

Note-se que os mortos são os homens que ainda hoje vivem em Adão. Já os ressuscitados são os que vivem em Cristo, pele imitação, pela entrega total.


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Oliva Prado em 24 de Dezembro de 2009, 19:27
Amigos do forum
  apesar de ser natal aproveitei este tempinho de calmaria nas minhas lides domésticas para visitar o forum
e mais do que isso encontrei um site muito Bom que aborda este tema, http://adejapaodivulgespirita.blogspot.com/2009_05_01_archive.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL2FkZWphcGFvZGl2dWxnZXNwaXJpdGEuYmxvZ3Nwb3QuY29tLzIwMDlfMDVfMDFfYXJjaGl2ZS5odG1s)
visitem-no se quiserem e Boa Leitura.
   Feliz  Noite de Natal.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Dhan em 24 de Dezembro de 2009, 21:06
Para apimentar:

O que os amigos pensam deste ensinamento de certas correntes espiritualistas que afirmam ser possível evoluir até atingir a categoria de espíritos puros ou perfeitos por uma segunda via de evolução (universo dimensional sem interpenetração da matéria), ou seja, que não pela encarnação?


E o quanto esta afirmação, que parte mesmo de Espíritos tidos evoluídos, é para vocês conflitante ou antagônica aos ensinamentos deixados pelos Espíritos da Codificação?

Abraços e feliz natal! :D

~Dhan
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Jaime Dias em 25 de Dezembro de 2009, 02:25
Maravilhosas sitações!

Sou novo aqui.
A todos um grande abraço e um feliz natal!!!!
Desculpe se não é aqui que poderia deixar esse recado, mas é que estou conhecendo o site agora.
_____________________
Que a Luz esteja sempre conosco
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 26 de Dezembro de 2009, 01:35

Olá!

citar
Para apimentar:

O que os amigos pensam deste ensinamento de certas correntes espiritualistas que afirmam ser possível evoluir até atingir a categoria de espíritos puros ou perfeitos por uma segunda via de evolução (universo dimensional sem interpenetração da matéria), ou seja, que não pela encarnação?

E o quanto esta afirmação, que parte mesmo de Espíritos tidos evoluídos, é para vocês conflitante ou antagônica aos ensinamentos deixados pelos Espíritos da Codificação?

Abraços e feliz natal!

~Dhan
------------------

Poie é, a compreensão exige desapegos, perdas de, orgulhos, vaidades, importância própria, caprichos materialistas, egos exacerbados, em poucas palavras, imitação da vida de Cristo.

Enquanto isso, paciência, ficamos à espera.


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Anton Kiudero em 26 de Dezembro de 2009, 02:42
A evolução é um caminho sem caminhos. Ou melhor, é uma sequencia de caminhos.

No inicio é uma estrada larga, balizada e iluminada, com setas indicadoras para todas as emoções e sentimentois humanos. E esta estrada se chama "religiões".

Mais tarde, superada esta fase evolutiva, a estrada fica bem mais estreita, desaparecem a maioria das placas sinalizadoras e apenas uma tenue luz indica a direção a seguir.

Avançando mais, chegamos a um ponto em que a estrada desaparece totalmente no meio do matagal, quando so podemos avançar lentamente de facao em punho, cortando cipos de todos os tipos.

E finalmente a mata desaparece. E com ela desaparece tambem o chão em que pisavamos. Alias desaparece tudo e  no vazio ainda assim devemos procurar, encontrar e trilhar o caminho unico que leva a evolução.

Sos e sem qualquer referencia espacial. Esta é a melhor parte da caminhada.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 26 de Dezembro de 2009, 10:40
Olá amigos(as)

Espero que tenham tido um bom Natal. :-* :-* :-* :-* :-*

A vida não dá saltos, a natureza também não, porque fazemos parte dela,né. ;) ;) ;)

Por vezes as dificuldades são muitas, que nos é muito difícil compreende-las e requer muita paciência e acima de tudo fé, e para ter boa fé, é necessário entender o porquê da vida.
Através da " Reencarnação" (penso eu)temos tudo isso e o Espiritismo bem compreendido(não é fácil)dá-nos o Consolo e a certeza que apesar das dificuldades de hoje,iremos ser todos felizes no futuro.(Esta minha opinião) :-* :-* :-* :-*

Deixo-vos um video que tinha por aqui, que achei lindo para o tema.

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Solimar em 26 de Dezembro de 2009, 13:47
Bom dia Hcancela!

Lindo este vídeo.
Amei,
O que mais acho lindo na Doutrina Espírita é justamente acreditamos na reencarnação.
A reencarnação explicar tudo, nos mostrar a justiça e o perdão na íntegra. Compreendendo a reencarnação aprendemos a amar a oportunidade da vida, aprendemos que caminhos temos vários, mas escolhas só temos duas a de ser ou não feliz.
Muita paz para você, que o novo ano venha com muitos tópicos legais e que chegue bem inspirado para podermos aprender e estudar.

Abraços
 
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 26 de Dezembro de 2009, 20:37

Olá!

" O Céu e o Inferno "

4. - Para libertar-se do temor da morte é mister poder encará-la sob o seu verdadeiro ponto de vista, isto é, ter penetrado pelo pensamento no mundo espiritual, fazendo dele uma idéia tão exata quanto possível, o que denota da parte do Espírito encarnado um tal ou qual desenvolvimento e aptidão para desprender-se da matéria.

No Espírito atrasado a vida material prevalece sobre a espiritual. Apegando-se às aparências, o homem não distingue a vida além do corpo, esteja embora na alma a vida real; aniquilado aquele, tudo se lhe afigura perdido, desesperador.

Se, ao contrário, concentrarmos o pensamento, não no corpo, mas na alma, fonte da vida, ser real a tudo sobrevivente, lastimaremos menos a perda do corpo, antes fonte de misérias e dores. Para isso, porém, necessita o Espírito de uma força só adquirível na madureza.

O temor da morte decorre, portanto, da noção insuficiente da vida futura, embora denote também a necessidade de viver e o receio da destruição total; igualmente o estimula secreto anseio pela sobrevivência da alma, velado ainda pela incerteza.

Esse temor decresce, à proporção que a certeza aumenta, e desaparece quando esta é completa.

Eis aí o lado providencial da questão. Ao homem não suficientemente esclarecido, cuja razão mal pudesse suportar a perspectiva muito positiva e sedutora de um futuro melhor, prudente seria não o deslumbrar com tal idéia, desde que por ela pudesse negligenciar o presente, necessário ao seu adiantamento material e intelectual.

5. - Este estado de coisas é entretido e prolongado por causas puramente humanas, que o progresso fará desaparecer. A primeira é a feição com que se insinua a vida futura, feição que poderia contentar as inteligências pouco desenvolvidas, mas que não conseguiria satisfazer a razão esclarecida dos pensadores refletidos. Assim, dizem estes: "Desde que nos apresentam como verdades absolutas princípios contestados pela lógica e pelos dados positivos da Ciência, é que eles não são verdades." Daí, a incredulidade de uns e a crença dúbia de um grande número.

A vida futura é-lhes uma idéia vaga, antes uma probabilidade do que certeza absoluta; acreditam, desejariam que assim fosse, mas apesar disso exclamam: "Se todavia assim não for! O presente é positivo, ocupemo-nos dele primeiro, que o futuro por sua vez virá"


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 26 de Dezembro de 2009, 20:45

Olá!

" O Céu e o Inferno "


7. - Não dependendo a felicidade futura do trabalho progressivo na Terra, a facilidade com que se acredita adquirir essa felicidade, por meio de algumas práticas exteriores, e a possibilidade até de a comprar a dinheiro, sem regeneração de caráter e costumes, dão aos gozos do mundo o melhor valor.

Mais de um crente considera, em seu foro íntimo, que assegurado o seu futuro pelo preenchimento de certas fórmulas ou por dádivas póstumas, que de nada o privam, seria supérfluo impor-se sacrifícios ou quaisquer incômodos por outrem, uma vez que se consegue a salvação trabalhando cada qual por si.

Seguramente, nem todos pensam assim, havendo mesmo muitas e honrosas exceções; mas não se poderia contestar que assim pensa o maior número, sobretudo das massas pouco esclarecidas, e que a idéia que fazem das condições de felicidade no outro mundo não entretenha o apego aos bens deste, acoroçoando o egoísmo.


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 28 de Dezembro de 2009, 11:56
Olá amigos(as)

Apenas uns pequenos pensamentos ;D :D ;) :-*


Não perderás tempo, reclamando contra a vida.

Na hipótese de que te empenhes realmente pela aquisição do conhecimento espírita, reflete na lei da reencarnação.

És um espírito eterno envergando temporária forma física, à maneira de um servidor vestindo uniforme deteriorável e passageiro.
Observa os próprios hábitos e tendências e perceberás o que foste nas existências passadas.

Analisa os que te rodeiam, no círculo doméstico-social e identificarás com quem te comprometeste para sanar os próprios débitos ou traçar a própria senda de elevação.

Estuda o quadro que te emoldura as atividades e anotarás de que ponto deves partir em demanda à melhoria.

Sobretudo, é preciso ponderar que se ninguém nasce para o mal, muito menos renascerá para reconstituí-lo ou reafirma-lo.

Um aluno repete o currículo de lições no objetivo de ganhar a frente, não para acomodar-se à retaguarda.

Convence-te de que retornamos à Terra com o fim de ampliar os valores do bem, cada vez mais.

Indispensável corrigir-nos naquilo que erramos.

Replantar dignamente a leira do destino que relegamos outrora ao relaxamento.

Levantar aqueles que impelimos à queda.

Amar os que aborrecemos.

Acender alegria nos corações que encharcamos de lágrimas.

Estás hoje no lugar e na posição em que podes claramente doar à vida, na pessoa dos outros, tudo aquilo que és capaz de sentir, pensar, falar ou fazer de melhor.

Emmanuel

Do Livro: No Portal da Luz
Psicografia: Francisco C. Xavier

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: jmsantos em 28 de Dezembro de 2009, 13:35
Bom dia e desejos de que todos tenham paasado esta quadra de Natal em pleno na companhia de todos quantos lhe são queridos.

Está a terminar o prazo para estudo do tema do mês o qual noos trouxe, quanto a mim, um acréscimo de conhecimentos e esclarecimentos.

Algumas dúvidas também surgiram e ainda bem porquanto é com elas e na tentativa de as esclarecer que os nosso conhecumentos vão aumentando e se vão consolidando.

Há e haverá contudo alguma coisa que nos vai surpreendendo (ou talvez nemn tanto) e nos faz ficar um pouco de boca aberta.

Sei que não é referente ao tema mas não resisti a colocar aqui partilhando convosco o acabou de cair na minha caixa de correio electrónico.

Não é para ficar  ??? ??? ??? :'( :'(

Continuação de Boas-Festas e que o novo ano de 2010 traga a cada um dos companheiros e seus familiares tudo o necessário for para o cumprimentos da sua missão.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: MarcoALSilva em 28 de Dezembro de 2009, 15:14
Para apimentar:

O que os amigos pensam deste ensinamento de certas correntes espiritualistas que afirmam ser possível evoluir até atingir a categoria de espíritos puros ou perfeitos por uma segunda via de evolução (universo dimensional sem interpenetração da matéria), ou seja, que não pela encarnação?


E o quanto esta afirmação, que parte mesmo de Espíritos tidos evoluídos, é para vocês conflitante ou antagônica aos ensinamentos deixados pelos Espíritos da Codificação?

Abraços e feliz natal! :D
~Dhan

Tive oportunidade de participar sobre esse aspecto:
http://www.forumespirita.net/fe/off-topic/emocoes-e-sensacoes/30/ (http://www.forumespirita.net/fe/off-topic/emocoes-e-sensacoes/30/)

Posso fazer uma pequena incursão?
É apenas uma pequena digressão, sem pretender mudar o tema como desenvolvido.

Já que estamos cogitando (o que é MUITO bom!) livremente, aceno com a estrutura evolutiva que vem descrita nos estudos rosacrucianos (não é a linha de Spencer Lewis - AMORC, mas sim a de Max Heindel).

Em linhas extremamente sintéticas (perdoem-me), é algo assim:

A evolução do todo universal obedece a ciclos que compõem outros ciclos maiores e assim por diante. Tanto quanto uma espiral, a linha evolutiva não progride fechando sobre si um arco, como se o ponto de partida e o de chegada correspondessem. Não, ao terminar um ciclo, não se retorna ao ponto inicial, mas sim a um ponto mais elevado, em um outro plano em que o ciclo progredirá continuamente.

Conforme o ser progride, juntamente com o ente coletivo em que se insere, outros entes coletivos vêm na retaguarda, em ciclos inferiores, subindo pela espiral, enquanto outros vão adiante, em ciclos superiores, também progredindo em ascensão.

Cada espiral convive com as demais, porém em planos diferentes. Nesse exato momento, há seres mais avançados e menos aperfeiçoados convivendo no Universo. Digamos que cada espiral corresponde a um estágio de uma humanidade. É apenas uma imagem, mas serve-nos como modelo.

Os anjos estiveram em espirais como a nossa, mas a espiral estava em plano ainda inferior a que ocupamos hoje. É que o sistema todo evolui. A humanidade equivalente à nossa da onda evolutiva anterior, ocupava uma espiral mais baixa do que a que ocupamos agora. No mesmo passo, a humanidade que ocupará a onda evolutiva posterior, vivenciará uma onda mais elevada do que a nossa.

Homens menos aperfeiçoados do que somos hoje, é o que os anjos atuais foram quando homens foram. Homens mais aperfeiçoados do que somos hoje, é o que os animais atuais um dia serão.

A coisa toda é mais complexa, desdobrando-se no conceito de manvântara (um ciclo evolutivo do Universo como um todo). Mas não precisamos chegar a tanto.

O interessante é pensarmos que os anjos não estiveram, quando homens, no plano físico que conhecemos hoje. Estiveram em um plano menos denso. Curiosamente, a espiral em que progride o sistema como um todo faz com que os seres venham numa descendente condição de atingir planos mais densos, passando, após metade do ciclo geral, a novamente ascender no que tange ao adensamento das formas.

É mais ou menos assim: para atingir padrões mais elevados de evolução é necessário que o ser vivencie e domine meios progressivamente mais próximos da densidade absoluta da matéria.

Nossa humanidade é a que atingiu a condição do pensamento contínuo, da noção de si mesma, exatamente no plano físico denso. Os anjos de hoje não tiveram essa condição, já que a descendente deles não chegou ao padrão de matéria física como conhecemos, mas apenas da matéria que denominamos etérica.

Esse, do ponto de vista filosófico-espiritualista, é um ingrediente que, no dizer dos brasileiros, poderia "engrossar o caldo"...

Enfim... Como já o afirmei, apenas quis fazer uma pequena digressão sobre a experiência evolutiva na matéria em face à sua essência extrafísica.

Um abraço a todos!
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Jo em 28 de Dezembro de 2009, 20:57
As religiões

Nos negam os desígnios divinos da reencarnação, que Jesus deixou bem claro, ao dizer que:
João Batista era o próprio Elias; sendo que, o próprio Jesus fez questão de dar um exemplo prático para o povo ignorante daquela época, através do que se chamava ressurreição, ascensão; apresentando-se ele mesmo em espírito no terceiro dia e após, para diversos de seus apóstolos e outros companheiros, homens e mulheres.
Dessa forma ele demonstrou que a vida prossegue após a parada vital do corpo de carne, indo o espírito para alguma das muitas moradas que o Pai destina a seus filhos de acordo com a evolução ética, moral, científica, alcançadas.
 
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 29 de Dezembro de 2009, 08:13

Olá!
todos somos um: a realidade é uma ilusão
http://www.youtube.com/watch?v=L8_uZd9XDbQ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUw4X3VaZDlYRGJR)


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 29 de Dezembro de 2009, 11:26
Bom dia e desejos de que todos tenham paasado esta quadra de Natal em pleno na companhia de todos quantos lhe são queridos.

Está a terminar o prazo para estudo do tema do mês o qual noos trouxe, quanto a mim, um acréscimo de conhecimentos e esclarecimentos.

Algumas dúvidas também surgiram e ainda bem porquanto é com elas e na tentativa de as esclarecer que os nosso conhecumentos vão aumentando e se vão consolidando.

Há e haverá contudo alguma coisa que nos vai surpreendendo (ou talvez nemn tanto) e nos faz ficar um pouco de boca aberta.

Sei que não é referente ao tema mas não resisti a colocar aqui partilhando convosco o acabou de cair na minha caixa de correio electrónico.

Não é para ficar  ??? ??? ??? :'( :'(

Continuação de Boas-Festas e que o novo ano de 2010 traga a cada um dos companheiros e seus familiares tudo o necessário for para o cumprimentos da sua missão.
Olá amigo

Obrigado pelo video, no entanto ,não é só o Islão que reclama ser a única religião no mundo aos olhos de Deus. Existem tantas  e tantas amigo, que nem vale a pena numerar. ;)
Sabe amigo, como se Deus tivesses filhos e enteados, que só desse a verdade a uns e a outros não. O problema nem está no Islão ou nas religiões no geral, mas sim nas pessoas que o lêem e interpretam ao seu jeito, para manipular as pessoas ao seu belo prazer. Enfim amigo que fazer se somos assim ,né. :-*

Feliz Ano novo para todos e que Deus nos ilumine a todos (e todas religiões)porque bem vamos precisar.

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 29 de Dezembro de 2009, 11:32

Olá!
todos somos um: a realidade é uma ilusão
http://www.youtube.com/watch?v=L8_uZd9XDbQ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUw4X3VaZDlYRGJR)


Namasté
Olá Dim-Dim

Gostei do video, aos poucos e poucos a ciência lá chegará, dizendo que não somos só este lindo corpinho, né amigo ;D e quando isso acontecer, tudo será bem diferente.
Grande 2010, para ti e tua família.

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 29 de Dezembro de 2009, 11:34
Olá amigos(as)

É só para lhes dizer :-* :-* :-* :-* :-*Tudo de bom para 2010.

Que as luzes do alto vos iluminem a vós e restante família.

Bem hajam.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Husch em 29 de Dezembro de 2009, 14:16
Olá...

O Evangelho nos instrui no cap. XI - Amor o Próximo Como a Si Mesmo no item 8 - A Lei de Amor - Começa com a instrução de Lázaro a qual tiramos a seguinte parte:
Em sua origem, o homem só tem instintos; quando mais avançado e corrompido, só tem sensações; quando instruído e depurado, tem sentimentos.
E o ponto delicado do sentimento é o amor, não o amor no sentido vulgar do termo, mas esse sol interior que condensa e reúne em seu foco todas as aspirações e todas as revelações sobre-humanas.
A lei de amor substitui a personalidade pela fusão dos seres; extingue as misérias sociais.
Ditoso aquele que, ultrapassando a sua humanidade, ama com amplo amor os seus irmãos em sofrimento! Ditoso aquele que ama, pois não conhece a miséria da alma, nem a do corpo.

O Espiritismo a seu turno vem pronunciar uma segunda palavra do alfabeto divino. Estais atentos, pois que essa palavra ergue a lápide dos túmulos vazios, é a reencarnação, triunfando da morte, revela ao homem deslumbrado o seu patrimônio intelectual. Já não é ao suplicio que ela conduz o homem: condu-lo à conquista de seu ser, elevado e transfigurado.

E no item 9 - Fenelon - vem acrescentar:
Há pessoas a quem repugna a reencarnação, com a idéia de que outros venham a partilhar das afetuosas simpatias de que são ciosas. Pobres irmãos! O vosso afeto vos torna egoístas; o vosso amor se restringe a um circulo íntimo de parentes e de amigos, sendo-vos indiferentes aos demais.
Pois bem! Para praticardes a lei de amor, tal como Deus o entende, preciso se faz chegueis passo a passo a amar a todos os vossos irmãos indistintamente.
A tarefa é longa e difícil, mas cumprir-se-à: Deus o quer e a lei de amor constitui o primeiro e o mais importante preceito da vossa nova doutrina, porque é ela que um dia matará o egoísmo, qualquer que seja a forma sob que se apresente, dado que, além do egoísmo pessoal, há também o egoísmo de família, de casta, de nacionalidade.

e continua mais a frente:
Os efeitos da lei de amor são o melhoramento moral da raça humana e a felicidade durante a vida terrestre. Os mais rebeldes  e os mais viciosos se reformarão, quando observarem os benefícios resultantes da prática deste preceito: Não façais aos outros o que não quiserdes que vos façam: fazei-lhes, ao contrário, todo o bem que vos esteja ao alcance fazer-lhes.
A terra, orbe de provação e de exílio, será então purificada por esse fogo sagrado e verá praticados na sua superfície a caridade, a humildade, a paciência, o devotamento, a abnegação, a resignação e o sacrifício, virtudes todas filhas do amor.

Muita paz a todos...
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 30 de Dezembro de 2009, 14:07
Olá amigos(as)

Só para finalizar o estudo mensal, deixo-vos um video interessante. ;D

Não sei se o conhecem, mas pelo menos fica para quem quiser o ver. :-* :-*

http://www.youtube.com/watch?v=xKyk4V9oN6I (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXhLeWs0VjlvTjZJ)


SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: andr em 30 de Dezembro de 2009, 19:10
A reencarnação é a maior e melhor prova do amor e da Justiça Divina. Sem a reencarnação, não se poderia compreender a diversidade de provas vivenciadas pelos seres humanos. Voltar ao mundo por diversas vezes, até o alcance do progresso espiritual, passando por provas decorrentes de nossas atitudes, ou por opção, para sermos mais úteis no serviço do bem!
É isto, Deus nos dá lições de sua sabedoria infinita, mas a matéria nos impede de ir além...
Abraços fraternos,
Andréa
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 31 de Dezembro de 2009, 09:58

Olá!

Amigos, como não posso nomear todos, deixo estes vídeos para o fórum espirita e para todo mundo.

Foi a melhor maneira que encontrei de vos respeitar, a todos e a todo mundo!

Claro, ao amigo hcancela, que geriu, ( mais ou menos ), este estudo!

Tudo do melhor hcancela!

Namasté
------------------

Mensagem a um AMIGO
http://www.youtube.com/watch?v=D9WXkQeXQyQ&feature=PlayList&p=0A6E50941E4404DF&index=135 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUQ5V1hrUWVYUXlRJmFtcDtmZWF0dXJlPVBsYXlMaXN0JmFtcDtwPTBBNkU1MDk0MUU0NDA0REYmYW1wO2luZGV4PTEzNQ==)

Paz na Terra
http://www.youtube.com/watch?v=8m2y3gi0wvU&feature=PlayList&p=0A6E50941E4404DF&index=174 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PThtMnkzZ2kwd3ZVJmFtcDtmZWF0dXJlPVBsYXlMaXN0JmFtcDtwPTBBNkU1MDk0MUU0NDA0REYmYW1wO2luZGV4PTE3NA==)


Namasté

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: awa em 31 de Dezembro de 2009, 12:49
Olá amigo Dim Dim!


Muito obrigado pelos vídeos. Foi ótimo ver que você tenha essa sensibilidade.

Muita Paz!


Antonio - AWA
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Mourarego em 31 de Dezembro de 2009, 14:40
Falou, dim-dim!
Abração,
Moura
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 31 de Dezembro de 2009, 19:07
Olá amigos(as)

Nem mais Dim-Dim ;D

Bom ano.


SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: MarcoALSilva em 31 de Dezembro de 2009, 19:28
(http://images.orkut.com/orkut/photos/OgAAAORwZRyDZWTsAuS47WzWjrhNyYJ3Om5Cb_vbh8wNtpmByAE2hGgCFx7zUThPm-_FzTylQEC2NvbI1I1sswZD7HAAm1T1UMgZvajoTGetI4iqpH11FThaFuYw.jpg)

Espero que em 2010 todos tenham a mesma ALEGRIA dos meus filhinhos menores!!!

(Victória, Lucas, Paulinho e Kynho)

Um beijo de Luz em todos!
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 01 de Janeiro de 2010, 11:41
Olá amigos(as)

Marcos amigo, são seus filhos mesmo?Se são parabéns e muita paz amigo :-* :-*

Meus caros amigos e amigas ;D ;) :-*, que este Novo Ano , vos traga tudo de bom.

Gostaria de vos agradecer a colaboração neste vosso tópico mensal, e a paciência que tiveram com este vosso amigo.

Bem hajam.

Para mim a Reencarnação, é uma parte integrante da vida, sem ELA nada faria sentido.
Espero que tenham apreciado, e aprendido algo mais.

Muito grato pela simpatia , e que as benções do alto ilumine as vossas vidas e a dos entre queridos.
 :-* :-* :-* :-* :-* :-* :-* :-* :-* :-* :-* :-* :-* :-* :-*

SAUDAÇÕES FRATERNAS

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Mourarego em 01 de Janeiro de 2010, 13:49
belas crianças Marcão, sejam muito felizes!
Abração,
Moura
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Torrezan em 01 de Janeiro de 2010, 16:46
Amigos,

Tenho observado algumas divagações acerca do tema em si:
+ Evolução sem matéria;
+ Anjos que tiveram uma evolução por outros meios, etc.

Convido todos que tem dúvidas acerca da necessidade de esclarecimento sobre a necessidade da reencarnação e de seu consequente estágio pela matéria a concentrar seus estudos nas obras básicas, pois aí está todo esclarecimento de que precisamos.

Complementem, ainda, seus estudos nas obras de Chico que se dissiparão as nuvens da dúvida.

Sigamos o exemplo de Cristo em sua vida humilde e aprendamos com o seu divino exemplo: AMAR, PERDOAR E SERVIR.

LUZ E PAZ

torrezan
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Torrezan em 01 de Janeiro de 2010, 17:12
Amigos,

Para complementar este assunto, no Livro "O CONSOLADOR" ditado por Emmanuel, psicografado por Chico, em sua pergunta 243 esclarece sobre a evolução de Jesus que obteve sua ascenção em linha reta, sem se deixar levar pelos atalhos do mal.
Isso mostra que devemos, o quanto antes, trilhar pelo caminho da retidão, em busca de fazermos aquilo que gostaríamos que nos fizessem, tanto quando erramos, tanto quando erram para conosco. Este seria um pequeno passo.
Não podemos, enquanto encarnados, tentar nos livrar do passado delituoso, à custa de novos débitos contraídos nesta existência.

Perseveremos na fé, na humildade, na indulgência e na resignação.

Luz e Paz.


torrezan
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Rubem Setubal em 01 de Janeiro de 2010, 21:13
Olá, companheiros!
Joana de Ângelis, nos lembra no livro "Vida:desafios e soluções", no capítulo "Significado do ser existencial", que  ninguém se encontraria reencarnado na Terra, não tivesse a existência física uma finalidade superior. Ela nos esclarece que, o ser é produto de um largo processo de desenvolvimento dos infinitos valores que lhe dormem em latência, aguardando os momentos propiciatórios à sua manifestação. Etapa a etapa, passo a passo, são realizados progressos que se fixam mediante os hábitos que se incorporam à individualidade, que resulta do somatório das vivências das multifárias encarnações. Avançando lentamente, aprendendo constantemente, entesoura os recursos preciosos do conhecimento, com sacrifícios ao longo do curso das experiências.
Reencarnação, processo real e necessário ao avanço espiritual do ser humano.
Abraços,
Rubem Setúbal
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Mourarego em 02 de Janeiro de 2010, 14:11
Amigos, sei que estou me tornando chato mas sou assim mesmo.
Portanto, cabe, de novo o avisar:
nenhuma obra, ditada, recebida, falada e gravada complementa nada ou coisa nenhuma em matéria de doutrina espírita se esta não contiver o apoio do CUEE.
Este item por sua importância abre o item dois da introdução ao ESE, sob o título de Autoridade da Doutrina Espírita.
Ora se neste item é dito que sem a chancela do CUEE não passarão de opiniões pessoais, como que estas poderão, em forma de doutrina complementar a própria doutrina?
Só complementa a doutrina ensino o que passou pelo cuee ou que tenha sido provado cabalmente pela ciência.
Sei que ainda vou ter de repetir esse texto por muitas vezes pois noto resistência á compreensão do que ele diz.
O problema que se seguirá do não seguimento deste ensino é aquele que assola o movimento espírita, e que fez aquele que teve o apelido de "o metro que melhor mediu a kardec", dizer que "fazemos o trabalho de macacos em loja de louças".
Já é tempo de descermos deste galho podre e encarnarmos a doutrina como ela é já que sendo todos nós Espíritos ainda imperfeitos, não podemos sair deste trilho que a doutrina nos mostra sem o perigo de errarmos. por isso sou tão chato nesta explicação.
Abraços,
Moura
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 02 de Janeiro de 2010, 14:28

Olá!


Nem mais amigo Moura, se o livro dos espiritos e as obras de Allan Kardec forem entendidas e compreendidas com liberdade, não se precisa de contos de fadas nem de contos " maravilhosos ".

Eu gosto da sabedoria que está guardada no livro dos espiritos, pouco lido, mal interpretado e menos ainda compreendido.

Como estas frases simples:

 621 Onde está escrita a lei de Deus?

– Na consciência.

621 a Uma vez que o homem traz inscrita na consciência a lei de Deus, há necessidade que lhe seja revelada?

– Ele a esqueceu e a menosprezou; Deus quis que ela fosse lembrada.


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Victor Passos em 02 de Janeiro de 2010, 14:46
Ola Muita paz e harmonia meus bons Amigos

   Deixo aqui de novo os parabens a Hernani Cancela e todos os colaboradores do estudo.
   Esteve muito bem como a maioria dos que nele se expressaram pelo seu livre-arbitrio.

   Divulgação Espírita



Livro: Seara de Luz
Irmão José & Carlos Baccelli


          Assim como o sedento procura as águas da fonte para saciar-se, a divulgação do Espiritismo acontece naturalmente.

          Em Doutrina Espírita, ninguém necessita preocupar-se em propagá-la, ao ponto de promover o chamado "proselitismo de arrastamento", muito comum em certas religiões que desejam impor-se pelo número de seus adeptos.

          A propaganda espírita é feita principalmente através do exemplo dos que lhe abraçaram os princípios.

          Sem dúvida, não se deve deixar "a candeia sob o alqueire", conforme recomendação do próprio Cristo, no entanto não há que se preocupar em espalhar a luz da Verdade além dos limites do bom senso, evitando-se, a todo custo, uma reação de antipatia por parte daqueles que não pensam como nós.

          Os Espíritos são mais eficientes na tarefa da divulgação do que os homens que se ocupam de semelhante mister, de vez que, em toda parte, se utilizam de instrumentos mediúnicos na produção do fenômeno que atrai a atenção das pessoas para os assuntos relacionados com a Vida Espiritual.

          Se os espíritas se dispuserem a estudar e a explicar a Doutrina em suas reuniões, tornando o livro e a mensagem espírita acessíveis ao grande público, já estarão cumprindo com a sua parte, sem necessidade alguma de disputar almas nas esquinas com os profitentes de outros credos.

          Com pouco mais de um século, o Espiritismo tem feito progressos admiráveis, justamente por não sustentar qualquer tipo de pretensão, respeitando a fé de todos.

          Kardec, na humildade que o caracterizava, chegou mesmo a declarar que o Espiritismo era o "mais poderoso auxiliar" das religiões em sua luta contra o materialismo.

          Silenciosamente, os grupos espíritas vão-se multiplicando e a idéia espírita vai-se ramificando em todos os caminhos, produzindo os frutos sazonados do amor e da paz.

          Jesus, com um grupo de doze companheiros, trouxe o Evangelho ao mundo; Kardec, com uma reduzida equipe de cooperadores encarnados, fez com que o Espiritismo se espalhasse sobre a Terra...

          É interessante observar-se que, no caso do Brasil, por exemplo, antes que a mensagem espírita aqui chegasse, através dos primeiros núcleos na Bahia, a Espiritualidade já havia preparado o terreno, tornando-o fértil ao desenvolvimento das sementes da Terceira Revelação.

          É que o trabalho dos Espíritos Superiores sempre se antecipa ao dos homens.

          Por isto, a Doutrina Espírita não tem necessidade de oferecer-se como se fosse um artigo de mercado...

          Quando famintas, as pessoas haverão de procurá-la, porquanto pressentem nela a expressão da Verdade, que não carece de violentar consciências.

          O que é bom divulga-se por si mesmo.

          Realizemos simpósios e congressos, veiculemos o jornal e o livro, mas evitemos contender, disputar ou polemizar entre nós mesmos e, muito mais, entre aqueles que estimam discutir como se religião fosse uma paixão clubística.

          Não nos preocupemos em convencer.

          Onde falham as palavras, o exemplo é o melhor argumento.


VICTOR PASSOS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 02 de Janeiro de 2010, 15:00

Olá!

O livro dos espiritos ensina-me a controlar as emoções 24 horas por dia, e a não deixar transparecer nem em palavras esses estados de espirito manipulados por espiritos velhacos, isto chamo compreensão, liberdade.

E também me ensina a reflectir estes estados emocionais em direção ao universo, ao Pai, já que só ele pode dar o merecido.

Tirei esta reflexão da Biblia já não sei de onde, mas fica:

12 Porque, devendo já ser mestres pelo tempo, ainda necessitais de que se vos torne a ensinar quais sejam os primeiros rudimentos das palavras de Deus; e vos haveis feito tais que necessitais de leite, e näo de sólido mantimento.
 
13 Porque qualquer que ainda se alimenta de leite näo está experimentado na palavra da justiça, porque é menino.
 
14 Mas o mantimento sólido é para os perfeitos, os quais, em razäo do costume, têm os sentidos exercitados para discernir tanto o bem como o mal.



Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Rubem Setubal em 02 de Janeiro de 2010, 16:08
Moura,
Perdoe-me, mas não entendí seu comentário É a primeira vez que colaboro neste fórum e penso que foi por que mencionei texto de Joana de Ângelis. Considero suas orientações de nível perfeitamente fiel a Doutrina espírita nos seus mais profundos aspectos.
Se violei alguma orientação da CUEE, preciso conhece-lo melhor.
Se os textos de Joana de Ângelis não são aprovados pela CUEE, retiro-me do fórum e fico com as orientações de Joana de Ângelis por que estão plenamente integrados às obras básicas da Doutrina Espírita, codificada por Allan Kardec.
Se entendí errado, por favor esclareça-me, para que eu tenha a oportunidade de não mais errar.
Obrigado.
Rubem Setúbal
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: suealbernaz em 02 de Janeiro de 2010, 16:26
Olá amigos! Sou nova por aqui no fórum.

Lendo as postagens questiono o seguinte: "Seria o fato de reencarnar como animal uma punição? Penso que não, pois são seres tão puros, ingênuos e incapazes de maldade a não ser por proteção, por meio do instinto.

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: awa em 02 de Janeiro de 2010, 17:07
Olá Sue!

Bem. Se pensarmos como os nossos irmãos indianos, talvez sim, mas não podemos esquecer que segundo a doutrina espírita não acontecem reencarnações de espíritos que alcançaram a evolução humana, no caso os homens, em corpos de animais irracionais. Para tanto, recomendo consultar o Livro dos Espíritos - Capitulo XI - Metempsicose - perguntas 611 em diante.

Um grande abraço.

AWA
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Rubem Setubal em 02 de Janeiro de 2010, 18:39
Suealbernaz
Filha, permita-me dirigir-me a vc desta maneira.
Em "A Gênese", os espíritos nos esclarecem que a encarnação, não é, normalmente, uma punição para o espírito, mas uma condição inerente à sua inferioridade, e um meio de progredir.
A alma ainda na infância de sua criação, não dispõe de inteligência desenvolvida, mas num estado inicial, limitada, opera mais com o instinto. Nas perguntas 600 em diante do Livro dos Espíritos, nos ensina, que a alma do animal fica muito pouco tempo fora da matéria, numa espécie de "erraticidade" antes de mergulhar novamente no caminho de constante evolução, necessitando continuar a desenvolver os recursos que a matéria lhe facultará para ascenção consciencial. Não existe castigo para o retorno à matéria da alma do animal, mas sim uma estrada de evolução contínua, que independe das ações do homem.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: awa em 02 de Janeiro de 2010, 21:00
Olá Queridos Irmãos!

É isso.
"Concede, Senhor, que eu bem saiba se é mais importante invocar-te e louvar-te, ou se devo antes conhecer-te, para depois te invocar. Mas alguém te invocará antes de te conhecer? Porque, te ignorando, facilmente estará em perigo de invocar outrem. Ou, porventura, deves antes ser invocado para depois ser conhecido? Mas como invocarão aquele em quem não crêem? Ou como haverão de crer sem que alguém lhos pregue? Com certeza, louvarão ao Senhor os que o buscam, porque os que o buscam o encontram, e os que o encontram hão de louvá-lo". Santo Agostinho - Confissões - cap. I.

"Conhece a verdade e a verdade o libertará" Jesus.

Muita Paz!

AWA
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Mourarego em 03 de Janeiro de 2010, 17:25
Olá amigos! Sou nova por aqui no fórum.

Lendo as postagens questiono o seguinte: "Seria o fato de reencarnar como animal uma punição? Penso que não, pois são seres tão puros, ingênuos e incapazes de maldade a não ser por proteção, por meio do instinto.


suealbernaz,
O problema não reside em ser ou nao uma punição, já que a doutrina diz textualmente que não há retrogradação e que a doutrina da metempsicose é um erro.
Logo, não se pode reencarnar como um animal visto que tal fato infundiria em retrogradação.
Abraços,
Moura
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: suealbernaz em 03 de Janeiro de 2010, 18:26
Primeiramente,

Grata pelas respostas.

Quanto à questão da reencarnação sob a forma animal penso que, em algum momento podemos ter sido animais, mas não que em algum momento voltaríamos a reencarnar sob esta forma haja vista que, é uma alma muito pura  em relação à humana.

Penso que não há irracionalidade nos animais, sei que se norteiam pelo instinto. Entretanto, são dotados de inteligência, pois, por exemplo: tenho uma cadelinha que, sempre que sente sede e não tem água em seu potinho, ela arrasta o potinho e enfia a cabeça dentro dele pedindo que seja colocada água. Outro fato foi quando meu gatinho desapareceu, toda vez que chamávamos por ele e ela escutava, ela corria para o lado onde mais tarde descrobimos que ele estava. E, acreditem, a minha cadelinha entrou no mato que tem aqui perto de casa e veio arrastando o gatinho até aqui, pois ele estava há 4 dias machucado no mato.

Entendo o que a doutrina espírita diz, mas há um detalhe importantíssimo: em nenhum momento a doutrina diz que está 100% correta, pois as verdades se modificam, já que as épocas evoluem e é importante estar-se atento a isto. Até porque, os conhecimentos obtidos na época da codificação eram restritos ao que podia ser compreendido à epoca.

Paz e Luz
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: suealbernaz em 03 de Janeiro de 2010, 18:33
Rubem,

Concordo com você.

Penso que a reencarnação não é uma punição ao espírito, mas uma oportunidade de evoluir diante de sua inferioridade.

A grande questão está em que, se não nos deixássemos levar pelo que se entende por inteligência, seríamos humildes o suficiente para escutarmos nossas almas que fazem nossa conexão com Deus.

Por isso, acredito que os animais são inteligentes, pois também somos instinto e tanto "irracionais" quanto eles em alguns momentos.

Paz e Luz


Suealbernaz
Filha, permita-me dirigir-me a vc desta maneira.
Em "A Gênese", os espíritos nos esclarecem que a encarnação, não é, normalmente, uma punição para o espírito, mas uma condição inerente à sua inferioridade, e um meio de progredir.
A alma ainda na infância de sua criação, não dispõe de inteligência desenvolvida, mas num estado inicial, limitada, opera mais com o instinto. Nas perguntas 600 em diante do Livro dos Espíritos, nos ensina, que a alma do animal fica muito pouco tempo fora da matéria, numa espécie de "erraticidade" antes de mergulhar novamente no caminho de constante evolução, necessitando continuar a desenvolver os recursos que a matéria lhe facultará para ascenção consciencial. Não existe castigo para o retorno à matéria da alma do animal, mas sim uma estrada de evolução contínua, que independe das ações do homem.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: awa em 03 de Janeiro de 2010, 18:59
Querida Sue!

Tenho uma cadela Pit-Bul, e o engraçado é que ela aprendeu, sem que ninguém lhe ensinasse, a soltar-se da corrente, com um movimento de pressão da mesma no vasilhame da ração... descobri isso, observando que, toda vez que ouvia um barulho da corrente no vasilhame ela se soltava. Curiosidades à parte, gostaria de dizer que a reencarnação não é mesmo uma punição para o homem nem para os animais. No caso do homem a reencarnação é uma escolha, já para os animais não, assim nos disseram os espíritos. Para seu exame ai vai a base:

601. Os animais estão sujeitos, como o homem, a uma lei progressiva?

“Sim; e daí vem que nos mundos superiores, onde os homens são mais adiantados, os animais também o são, dispondo de meios mais amplos de comunicação. São sempre, porém, inferiores ao homem e se lhe acham submetidos, tendo neles o homem servidores inteligentes.” Nada há nisso de extraordinário. Tornemos os nossos mais inteligentes animais, o cão, o elefante, o cavalo, e imaginemo-los dotados de uma conformação apropriada a trabalhos manuais. Que não fariam sob a direção do homem?

602. Os animais progridem, como o homem, por ato da própria vontade, ou pela força das coisas?
“Pela força das coisas, razão por que não estão sujeitos à expiação.”

Então podemos ver que os nossos queridos e mimosos animais obedecem a uma lei de progresso que nós ainda não entendemos.

603. Nos mundos superiores, os animais conhecem a Deus?
“Não. Para eles o homem é um deus, como outrora os Espíritos eram deuses para o homem.”

Essa última questão nos suscita outra questão... Que deuses temos sido para os nossos animais?

Um abraço.

AWA
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Rubem Setubal em 03 de Janeiro de 2010, 19:34
Sue,
Ótimo que concorde, esclareço porém que os animais,possuem inteligência em fase embrionária. Esta se observa constantemente (veja o livro "Evolução Anímica"), a diferença é que ainda não há a consciência. O ser humano necessita da inteligência, da consciência e utilizá-las para sufocar o orgulho a vaidade e o egoismo, que são defeitos de sentimentos ainda animalizados. É necessário arrancar estes espinhos utilizando um nível maior de evolução: a inteligência, característica do ser humano e desenvolver a humildade.
Se em instantes de dúvida, pudermos obedecer aos nossos instintos, certamente iremos obter um resultado satisfatório para o momento duvidoso.
Por isso Emmanuel aconselhou não se ofender quando nos comparar com um verme, pois o verme não erra no seu ciclo de vida (instinto), o homem com toda a sua inteligência erra constantemente.
É o desafio da superação que precisamos conquistar!
Abraços,
Rubem
Os
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Mourarego em 04 de Janeiro de 2010, 14:19
Rubem,
a obra Evolução Anímica vai contra o pensamento de Kardec já que a doutrina não aceita a evolução em linha reta.
Abraços,
Moura
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Ere em 04 de Janeiro de 2010, 18:14
Queridos Irmão, este estudo é muito interessante, estava lendo o excelente texto para iniciar o estudo deste Janeiro - O ser Humano, selecionado pelo Irmão Marcos. Ele destaca algumas questões do Livro dos Espírtos, sobre os animais e os homens:

601. 0s animais seguem uma lei progressiva, como os homens?  
-- Sim, e é por isso que nos mundos superiores, onde os homens são mais adiantados, os animais também o são, dispondo de meios de comunicação mais desenvolvidos. São, porém, sempre inferiores e submetidos aos homens, sendo para estes servidores inteligentes.


Nada há nisso de extraordinário. Suponhamos os nossos animais de maior inteligência como o cão, o elefante, o cavalo, dotados de uma conformação apropriada aos trabalhos manuais, o que não poderiam fazer sob a direção do homem?

602. Os animais progridem como o homem, por sua própria vontade, ou pela força das coisas?
-- Pela força das coisas; e é por isso que, para eles, não existe expiação.

603. Nos mundos superiores, os animais conhecem a Deus?-- Não. O homem é um deus para eles, como antigamente os Espíritos foram deuses para os homens.

604. Os animais, mesmo aperfeiçoados nos mundos superiores, sendo sempre inferiores aos homens, disso resultaria que Deus tivesse criado seres intelectuais perpetuamente votados à inferioridade, o que parece em desacordo com a unidade de vistas e de progresso que se assinalam em todas as suas obras?-- Tudo se encadeia na Natureza, por liames que não podeis ainda perceber, e as coisas aparentemente mais disparatadas têm pontos de contato que o homem jamais chegará a compreender, no seu estado atual. Pode entrevê- los, por um esforço de sua inteligência, mas somente quando essa inteligência tiver atingido todo o seu desenvolvimento e se libertado dos preconceitos do orgulho e da ignorância poderá ver claramente na obra de Deus. Até lá, suas idéias limitadas lhe farão ver as coisas de um ponto de vista mesquinho e acanhado. Sabei que Deus nunca se contradiz e que tudo, na Natureza, se harmoniza através de leis gerais, que jamais se afastam da sublime sabedoria do Criador.

604- a. A inteligência é assim uma propriedade comum, um ponto de encontro entre a alma dos animais e a do homem?-- Sim, mas os animais não têm senão a inteligência da vida material; nos homens, a inteligência produz a vida moral.

605. Se considerarmos todos os pontos de contato existentes entre o homem e os animais, não poderíamos pensar que o homem possui duas almas: a alma animal e a alma espírita; e que, se ele não tivesse esta última, poderia viver, mas como os animais? Dizendo de outra maneira: o animal é um ser semelhante ao homem, menos a alma espírita? Disso resultaria que os bons e os maus instintos do homem seriam o efeito da predominância de uma ou de outra dessas duas almas?
-- Não, o homem não tem duas almas, mas o corpo tem os seus instintos, que resultam da sensação dos órgãos. Não há no homem senão uma dupla natureza: a natureza animal e a espiritual. Pelo seu corpo, ele participa da natureza dos animais e dos seus instintos; pela sua alma, participa da natureza dos Espíritos.

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Ere em 04 de Janeiro de 2010, 18:22
Para complementar gostaria de compartilhar com vocês esta leitura:
Os Filósofos e a Reencarnação, em anexo.

"
Fui mineral, morri e me tornei planta, como planta morri e depois fui animal, como animal morri e depois fui homem, porque teria eu medo? Acaso fui rebaixado pela morte? Vi dois mil homens que eu fui, mas nenhum era tão bom quanto sou hoje. Morrerei ainda como homem, para elevar-me e estar entre os bem-aventurados anjos. Entretanto, mesmo esse estado de anjo terei de deixar."

O que vocês acham dessa citação?

Um grande abraço a todos e obrigada pelo carinho e respeito com que acolhem as diferentes idéias!
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Ere em 04 de Janeiro de 2010, 18:25
Envio novamente o anexo, desculpem!
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Victor Passos em 04 de Janeiro de 2010, 18:46
Ola Amiga Ere
Muita paz

No processo evolutivo, os animais, pouco a pouco, vão se modificando. A princípio possuem uma "alma-grupo" que, no evoluir das espécies, vai se individualizando. Aprendemos na escola, que a escalada evolutiva segue a seguinte ordem: peixes, anfíbios, répteis, aves e mamíferos. Fazendo uma análise e comparando cada qual, notamos que a espécie mais evoluída é a dos mamíferos. Poderemos nos perguntar: nós também não somos mamíferos? Sim, realmente somos, mas pertencemos ao grupo hominal. E o que nos diferencia das demais espécies? Nós já temos a faculdade da razão e uma inteligência já desenvolvida. Sobre nós impera a Lei do Livre Arbítrio e a Lei da Ação e Reação. Os animais possuem uma inteligência fragmentária, possuem sentimentos, mas sobre eles impera o instinto. E qual o papel deles junto a nós? Através das leituras, vamos adquirindo a consciência de que eles, como nós, estão passando por um processo evolutivo. Nós, buscando o aperfeiçoamento moral e espiritual, para um dia atingirmos as alturas angélicas; eles, evoluindo nas diversas espécies, para um dia reencarnarem no reino hominal. Em algumas literaturas é colocado que: "Nossa responsabilidade para com eles é a mesma do Plano Espiritual Maior para conosco". Então, estas pequenas criaturas que conosco comungam a jornada terrena e nos auxiliam, muitas vezes sendo sacrificadas em benefício da ciência para o bem da humanidade, merecem de nós respeito, compreensão, amor e auxílio em sua evolução. Devemos, pela responsabilidade a nós colocada, dar o melhor de nós a estes irmãos menores, pois este "melhor" estará guardado intuitivamente em seus corações e, quando passarem para o reino hominal, já terão dentro de si o amor. Poderão, então, ser pessoas melhores, evoluindo mais rapidamente pelos caminhos do bem e do amor. Já dizia Leonardo Da Vinci: "O dia em que o homem conhecer o íntimo dos animais, todo crime realizado contra um animal, será um crime contra a humanidade".

 Quanto a questão da reencarnação dos animais, no Livro dos Espíritos temos na questão 598 – A alma dos animais conserva depois da morte sua individualidade e a consciência de si mesmo?

 “- Sua individualidade, sim, mas não a consciência do seu eu. A vida inteligente permanece no estado latente.”

 E na questão 600 – A alma do animal, sobrevivente ao corpo, está depois da morte em um estado errante como a do homem?

 “- É uma espécie de erraticidade, visto que não está unida ao corpo, mas não é um Espírito errante. O Espírito errante é um ser que pensa e age por sua livre vontade, sendo a consciência de si mesmo seu atributo principal.
A alma dos animais não tem a mesma faculdade. O Espírito do animal é classificado, depois da sua morte, pelos Espíritos que a isso compete, e quase imediatamente utilizado (para reencarnação), não tendo tempo de se colocar em relação com outras criaturas.”

Muita paz e harmonia Amiga

VICTOR PASSOS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: dim-dim em 04 de Janeiro de 2010, 18:56

Olá!


O homem a viver como estrangeiro e peregrino neste mundo, sem criar estória pessoal, percebe sempre o tempo imediato, e meditando pode recapitular vidas inteiras, intentando.

--------------

 " Fritjof Capra "

A visão dinâmica do mundo é, portanto, o âmago do budismo. Nas palavras de S. Radhakrishnan:

Foi formulada por Buda, há cerca de 2500 anos, uma maravilhosa filosofia do dinamismo... Buda formulou uma filosofia de mudança, impressionado pela transitoriedade dos objectos e pela incessante mutação e tranformação de todas as coisas. Ele reduziu substâncias, almas e coisas a forças, movimentos, sequências e processos e adoptou uma concepção dinâmica da realidade.

Os budistas denominam este mundo de incessante mudança samsara, o que significa, literalmente, «em movimento incessante»; e afirmam que não há nele nada a que valha a pena apegarmo-nos. Assim, para os budistas, uma pessoa iluminada é aquela que não resiste ao fluir da vida, mas que se move com ela. Quando a Yün-men, um monge ch'an, foi perguntado, «o que é o Tao?», ele respondeu simplesmente: «continua a andar!».


Namasté
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Rubem Setubal em 04 de Janeiro de 2010, 19:45
Concordo. Mencionei, para observação da inteligencia limitadíssima, ainda embrionária, conforme Sue destacou em sue animal de estimação. Mostra-nos, que
alguns detêm um desenvolvimento inteligente maior que outros, porém, voltados exclusivamente às suas necessidades materiais.
Galileu, em A Gênese, nos esclarece com o seguinte texto(CapVI): "eu não posso dar mais que um ensino bem restrito do modo de criação dos espíritos, tendo em vista a minha própria ignorância, e devo me calar, ainda, sobre certas questões que me foi permitido aprofundar....não baseiem nehuma teoria prematura sobre minhas palavras: o espírito só recebe a iluminação divina, que lhe dá, ao mesmo tempo que o livre-arbítrio e a consciência, a noção dos seus altos destinos, após haver passado pela série divinamente fatal dos seres inferiores, entre os quais se elabora lentamente a obra da sua individualidade. É somente a partir do dia em que o Senhor imprime sobre sua fronte seu augusto cunho, que o espírito toma lugar entre as humanidades.. - e conclúi: não elaboreis vossos raciocínios sobre minhas palavras. Preferiria mil vezes calar sobre questões tão elevadas, muito acima de nossas meditções ordinárias, a vos expor a desvirtuar o sentido dos ensinamentos e a vos lançar, por culpa minha, nos labirintos emaranhados do deísmo ou do fatalismo.
Perdoem-me o longo texto.Achei necessário.
Um grande abraço.
Rubem  
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 04 de Janeiro de 2010, 21:36
Olá amigos(as)

Capítulo do livro Fundamentos da Reforma Íntima ,Edições O Clarim ,de Abel Glaser ,pelo espírito Cairbar Schutel


A reforma íntima abrange dois enfoques:o teórico(pensamento)e o prático(ação).Teóricamente o encarnado tem maior facilidade,não somente de entendimento do que vem a ser renovação interior ,mas também e sobertudo de compreender como praticá-la.Neste último aspecto,no entanto,há um enorme compromentimento da capacidade de luta do ser humano.
Trata-se de um fator natural,pois tudo o que é aprendido em tese leva algum tempo para ser exercitado na prática .Com a reforma íntima não ocorre diferentemente.
Na teoria ,o encarnado deve compreender que não é perfeito e está longe de sê-lo.Por outro lado ,precisa saber que ,para seu próprio bem ,não pode deixar de alterar seu comportamento,adequando-o ao ângulo cristão.Finalmente necessita de promover a autocrítica a fim de conhecer o que possui de errado e em quais aspectos deve mudar.
Na prática ,o ser humano precisa dar passos pequenos mas seguros;necessita de começar algum dia a empreendê-la,ainda que leve muito tempo para findá-la ;não pode ter a perspectiva de que num só estágio reencarnatório irá esgotá-la ;deve manter-se esperançoso mesmo que enfrente desgastes e frustações nas primeiras tentativas; carece manter-se atento aos próprios subtefúgios que muitasvezes busca encontrar para interrompê-la.Gradativa,mas constantemente´, conseguirá dar início ao processo de reforma íntima e manter-se nele.
Teórica e praticamente temo homem necessidade de manter-se confiante em si mesmo e no processo.O descrédito não lhe será útil em momento algum.
Aprender a lidar com suas ilusões também é bom conselho a quem pretende conservar a perseverança no processo sem falsear a realidade. Não é demais lembrar que há encarnados que se frustam nas primeiras tentativas de alcançar êxito em qualquer empreendimento que idealizam, ainda que tenham a capacidade de vencer os obstáculos e atingir o triunfo. No contexto da reforma íntima dá-se o mesmo.


SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Ere em 05 de Janeiro de 2010, 00:29
Amigo Victor agradeço a tua resposta e o cumprimento pela clareza e profundidade da exposição. Gostaria de destacar a tua citação , porque na minha opinião ela resume a essência da nossa reflexão sobre os homens e os animais:
Citar
[size=10pt]
"Nossa responsabilidade para com eles é a mesma do Plano Espiritual Maior para conosco". Então, estas pequenas criaturas que conosco comungam a jornada terrena e nos auxiliam, muitas vezes sendo sacrificadas em benefício da ciência para o bem da humanidade, merecem de nós respeito, compreensão, amor e auxílio em sua evolução. Devemos, pela responsabilidade a nós colocada, dar o melhor de nós a estes irmãos menores, pois este "melhor" estará guardado intuitivamente em seus corações e, quando passarem para o reino hominal, já terão dentro de si o amor. Poderão, então, ser pessoas melhores, evoluindo mais rapidamente pelos caminhos do bem e do amor. Já dizia Leonardo Da Vinci: "O dia em que o homem conhecer o íntimo dos animais, todo crime realizado contra um animal, será um crime contra a humanidade".
[/size]

Como diz o nosso amigo Rubens, é uma longa caminhada de todos os seres vivos para evoluir e cabe a cada um de nós é realizar a reforma íntima, progredir e cumprir com o que nós mesmos nos propusemos... nada fácil para seres imperfeitos como nós. As vezes caminhamos com segurança, outras vezes tropeçamos nas dificuldades, nas dúvidas, na falta de conhecimento e/ou de fé.

Concordo também com a Sue, que salienta que em alguns momentos os animais demonstram maior sensibillidade e inteligência que alguns humanos.

Um abraço a todos
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Zefiro em 06 de Janeiro de 2010, 11:12
       Deve-se retira uma certa precipitação:
 
              A Reencarnação não é Alienada.

      Muitos acreditam que nascemos homem, mas se erramos nasceremos em corpo de um certo animal para expiarmos.

      A Reencarnação tem laços complexos e não alienados, ou seja, se matou não serás morto, se estuprou não serás estuprado.

    Neste processo, um fato da misericordia Divina, podemos nós nos hamonizarmos com os grupos (familia) no qual nascemos.

    90% dos males da sociedade vem da discordia entre familiares, então, através da reencarnação nos pacificamos com um ente mais proximos, pois também haverá outros para nos alinharmos.

        Todavia, a Reencarnação é confirmação da piedade Divina, para encontramos com a verdadeira paz.

      Muito Obrigado.

         Dominus Voviscum, Et cum spiritu tuo.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Ere em 06 de Janeiro de 2010, 14:07
Querido Amigo D@n, a reencarnação não é aleatória. Creio que em quase todas as dourinas, filosofias e religiões existe essa concepção de que reencarnamos para progredir, evoluir... A Doutrina Espiríta nos esclarece uma série de dúvidas e nos vre muitas questões pela ótica da ciência, da filosofia e também da fé.

Tenho muito, mas muito mesmo para aprender nessa caminhada e é uma benção compartilhar deste Fórum.

Citar
Entre as questões que me deixam plena de dúvidas é a reencarnação coletiva, de populações inteiras com problemáticas semelhantes. Dentro da justificativa da possibilidade de recuperação que Deus nos oferece, poderíamos supor, por exemplo, que:
- provavelmente nazistas reencarnaram na Àfrica?
- países extremamente ricos e com evoluída forma de governo, democracia e com igualdade de acesso , como alguns dos países europeus, seria composto por e´pírito de boas pessoas?
- o Brasil é indicado por muitos espíritas como a Pátria do Evangelho, assim poderíamos dizer que a maioria dos "espíritos" que reencarnaram aqui estão mais evoluídos espiritualmente?


Obrigada e
um grande e fraterno abraço

Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 06 de Janeiro de 2010, 19:28

       Deve-se retira uma certa precipitação:
 
              A Reencarnação não é Alienada.

      Muitos acreditam que nascemos homem, mas se erramos nasceremos em corpo de um certo animal para expiarmos.

      A Reencarnação tem laços complexos e não alienados, ou seja, se matou serás morto, se estuprou serás estuprado.

    Neste processo, um fato da misericordia Divina, podemos nós nos hamonizarmos com os grupos (familia) no qual nascemos.

    90% dos males da sociedade vem da discordia entre familiares, então, através da reencarnação nos pacificamos com um ente mais proximos, pois também haverá outros para nos alinharmos.

        Todavia, a Reencarnação é confirmação da piedade Divina, para encontramos com a verdadeira paz.

      Muito Obrigado.

         Dominus Voviscum, Et cum spiritu tuo.
Olá D@n

Compreendo o quer dizer(penso eu), mas as coisas não são tão lineares assim(quem mata, é morto depois)isso parece o Karma, e no espiritismo isso não existe, como disse e bem a reencarnação tem processos que estamos a tentar perceber, mas segundo o espiritismo, temos a lei de causa e efeito, e Deus a infinita bondade e com o tal através da nossa conduta em determinada reencarnação, podemos minimizar ou aliviar a carga que trazemos.
Como diz o povo e bem" se te portares bem és ajudado, se te portares mal,passas por elas, para aprenderes, né"(foi um pequeno trocadilho).
Ao reencarnarmos sabemos pelas provas que iremos passar(nem sempre), mas também temos o poder de praticar o bem e as ditas provas serem mais leves.

Abração
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 07 de Janeiro de 2010, 19:43
Olá amigos(as)

É só mais um video sobre o tema que achei lindo. ;)


SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 13 de Janeiro de 2010, 18:35
Olá amigos(as)

Prelúdio da Volta à Vida Corporal

As encarnações e desencarnações são fases importantes e necessárias, que se alternam por uma imensidade de vezes, na escalada evolutiva do Espírito.

Assim como, para o Espírito, a morte do corpo é uma espécie de renascimento, a reencarnação é uma espécie de morte, ou antes, de um exílio, de clausura. Ele deixa
o mundo dos Espíritos pelo mundo corporal, como o homem deixa este mundo por aquele.

A desencarnação é um processo de síntese; síntese orgânica e síntese psíquica.

A encarnação é um processo de análise. É a subdivisão da consciência em faculdades diversas e do sentido único em sentidos múltiplos, para facilitar o seu exercício e conduzir ao seu desenvolvimento.

"Os processos de reencarnação, tanto quanto os da morte física, diferem ao infinito, não existindo, segundo creio, dois absolutamente iguais. As facilidades e obstáculos estão subordinados a fatores numerosos, muitas vezes relativos ao estado consciêncial dos próprios interessados no regresso à Crosta ou na libertação dos veículos carnais.

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 17 de Janeiro de 2010, 18:23
Olá amigos(as)

" Quando uma lâmpada queima, não significa que não há eletricidade. O Ser está em todo lugar. Deus está em todo lugar. A morte acontece, não porque há ausência do Ser, mas sim por causa da destruição do instrumento conhecido como 'corpo'. Na hora da morte o corpo deixa de manifestar a consciência do Ser. Então a morte marca a quebra do instrumento e não a imperfeição do Ser."

"A morte agarra tudo. Tudo aquilo que chamamos de nosso. A morte é a maior ameaça para o homem. Ninguém quer morrer. Somente o mencionar da morte cria medo. Mas a morte é apenas uma experiência como outra qualquer. O homem tem medo devido a sua ignorância em relação a sua própria alma, a força vital e o substratum de sua existência. Ele acredita que deve preocupar-se com sua existência física, que a vida depende do corpo e mais nada. Esse é o seu conceito sobre a vida - de fato, sua vida é baseada no seu mau entendimento. Uma vez que ele dá atenção ao corpo e ao ego, o próximo passo é sua segurança. Ela vai construir um forte ao seu redor. Ele se apega a sua casa como uma forma de segurança, a seu emprego ou negócio como outra, e ainda a seu status social como mais uma, então vem a família e suas incontáveis posses... Porém, a vida começa verdadeiramente adentro. A vivência real significa que a alma se expressa através dos pensamentos, palavras e ações. A pessoa se torna sem medo uma vez que entenda a natureza imperecível da alma."

AMMA

 
SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Mourarego em 18 de Janeiro de 2010, 16:29
Olá amigos(as)

" Quando uma lâmpada queima, não significa que não há eletricidade. O Ser está em todo lugar. Deus está em todo lugar. A morte acontece, não porque há ausência do Ser, mas sim por causa da destruição do instrumento conhecido como 'corpo'. Na hora da morte o corpo deixa de manifestar a consciência do Ser. Então a morte marca a quebra do instrumento e não a imperfeição do Ser."

EU: A morte é a cessação da ação corporal pela extinção do fluido vital.
Só isso

"A morte agarra tudo. Tudo aquilo que chamamos de nosso. A morte é a maior ameaça para o homem. Ninguém quer morrer. Somente o mencionar da morte cria medo. Mas a morte é apenas uma experiência como outra qualquer. O homem tem medo devido a sua ignorância em relação a sua própria alma, a força vital e o substratum de sua existência. Ele acredita que deve preocupar-se com sua existência física, que a vida depende do corpo e mais nada. Esse é o seu conceito sobre a vida - de fato, sua vida é baseada no seu mau entendimento. Uma vez que ele dá atenção ao corpo e ao ego, o próximo passo é sua segurança. Ela vai construir um forte ao seu redor. Ele se apega a sua casa como uma forma de segurança, a seu emprego ou negócio como outra, e ainda a seu status social como mais uma, então vem a família e suas incontáveis posses... Porém, a vida começa verdadeiramente adentro. A vivência real significa que a alma se expressa através dos pensamentos, palavras e ações. A pessoa se torna sem medo uma vez que entenda a natureza imperecível da alma."

EU: O texto diz: "Ele acredita que deve preocupar-se com sua existência física, que a vida depende do corpo e mais nada."
E deve se preocupar mesmo! Não pelo explicado mas pela simples razão de que um corpo bem tratado age melhor, e como é ele quem adorna ao Espírito em mundos como o nosso, sua ação deve ser a de melhor qualidade possível.
Deixando-se o corpo ao léu não cuidando da base que dá-lhe sustentação, ele enfraquece e chegam as enfermidades.

Essas as idéias mais desconexas da doutrina no texto apresentado.
Abraços,
Moura
AMMA

 
SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 18 de Janeiro de 2010, 16:38
Olá amigos(as)

" Quando uma lâmpada queima, não significa que não há eletricidade. O Ser está em todo lugar. Deus está em todo lugar. A morte acontece, não porque há ausência do Ser, mas sim por causa da destruição do instrumento conhecido como 'corpo'. Na hora da morte o corpo deixa de manifestar a consciência do Ser. Então a morte marca a quebra do instrumento e não a imperfeição do Ser."

EU: A morte é a cessação da ação corporal pela extinção do fluido vital.
Só isso

"A morte agarra tudo. Tudo aquilo que chamamos de nosso. A morte é a maior ameaça para o homem. Ninguém quer morrer. Somente o mencionar da morte cria medo. Mas a morte é apenas uma experiência como outra qualquer. O homem tem medo devido a sua ignorância em relação a sua própria alma, a força vital e o substratum de sua existência. Ele acredita que deve preocupar-se com sua existência física, que a vida depende do corpo e mais nada. Esse é o seu conceito sobre a vida - de fato, sua vida é baseada no seu mau entendimento. Uma vez que ele dá atenção ao corpo e ao ego, o próximo passo é sua segurança. Ela vai construir um forte ao seu redor. Ele se apega a sua casa como uma forma de segurança, a seu emprego ou negócio como outra, e ainda a seu status social como mais uma, então vem a família e suas incontáveis posses... Porém, a vida começa verdadeiramente adentro. A vivência real significa que a alma se expressa através dos pensamentos, palavras e ações. A pessoa se torna sem medo uma vez que entenda a natureza imperecível da alma."

EU: O texto diz: "Ele acredita que deve preocupar-se com sua existência física, que a vida depende do corpo e mais nada."
E deve se preocupar mesmo! Não pelo explicado mas pela simples razão de que um corpo bem tratado age melhor, e como é ele quem adorna ao Espírito em mundos como o nosso, sua ação deve ser a de melhor qualidade possível.
Deixando-se o corpo ao léu não cuidando da base que dá-lhe sustentação, ele enfraquece e chegam as enfermidades.

Essas as idéias mais desconexas da doutrina no texto apresentado.
Abraços,
Moura
AMMA

 
SAUDAÇÕES FRATERNAS
Moura amigo

Não leve tudo á letra.
O facto de ele acreditar, não quer dizer que seja, né.
Se ler as frases a seguir a coisa já faz sentido, não?Porque ele faz um mau entendimento da vida. ;) ;) ;) ;)

Apesar de ser uma ideia de outro entendimento reencarnacionista, não quer dizer que esteja mal,é apenas outra forma de ver as coisas, que não seja espirita.

Abração
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Mourarego em 18 de Janeiro de 2010, 16:42
Mano Cancela,
como expliquei, apenas me ative na doutrina, por isso indiquei as idéias mais desconexas no texto.
O texto em si, pode ser bom para o outro pensamento, não espíreia, porém não se coaduna com a doutrina nos pontos que indiquei.
Só fiz um comentário ao texto, segundo o que ensina a doutrina.
Abração,
Moura
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 18 de Janeiro de 2010, 16:48
Olá amigos(as)

Moura eu compreendi  o que quis dizer, mas a frase até se pode enquadrar na doutrina e passo a citar?

Ele acredita que deve preocupar-se com sua existência física, que a vida depende do corpo e mais nada. Esse é o seu conceito sobre a vida - de fato, sua vida é baseada no seu mau entendimento. Uma vez que ele dá atenção ao corpo e ao ego, o próximo passo é sua segurança. Ela vai construir um forte ao seu redor.

Não está assim longe do entendimento espirita, apenas é dito diferente.
De qualquer forma ,obrigado.
Abração.

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Mourarego em 18 de Janeiro de 2010, 17:12
Mano cancela, não sei se notou mas tenho me eximido de tocar no tema "ego".

É que como vejo, aqui no Fórum, alguns têm a visão que simplifica e generaliza o vocábulo na forma do egoísmo, que é a sua  forma viciada e excessiva.
Fala-se em sensação egóica, como se esta fosse a figura e a explicação do vocábulo ego.
Como esta visão se origina em outro seguimento, este não espírita então não me pronuncio.
Se vamos ao dicionário encontramos:
ego
sm (lat ego) Psicol Experiência que o indivíduo possui de si mesmo, ou concepção que faz de sua personalidade; em psicanálise, apenas a parte da pessoa em contato direto com a realidade, e cujas funções são a comprovação e a aceitação dessa realidade. V id e superego.


egoísmo
e.go.ís.mo
sm (ego3+ismo) 1 Qualidade de egoísta. 2 Amor exclusivo de sua pessoa e de seus interesses. 3 Conjunto de propensões ou instintos adaptados à conservação do indivíduo. 4 Comodismo. Antôn (acepções 1, 2 e 3): altruísmo; (acepção 4): abnegação.

Logo o estado egóico, como gostam de falar, corresponde a uma exaltação adoecida do ego.
mas ego, em primeira instância é atributo de cada ser pensante, ou seja, do Espírito. é este quem o leva a paramos alteados, ou que sucumbe nas vagas das viciações.
Quando se trata o corpo pela sensação egoística, opu seja, cultua-se a aquele como um chamariz para o sensualismo dá-se o exaltar do ego.
Mas quando se fornece ao corpo, meios de subsistência que o deixa mais forte e mais apto ao trabalho de ação do ser pensante, faz-se como dita a doutrina e o bom senso.
ai está a diferença.
Não poderia deixar de mencionar este fato mano por isso me manifestei.
Abração,
Moura
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 18 de Janeiro de 2010, 17:25
Olá amigos(as)

Está certo Moura.

O tema Ego de facto dava pano para mangas, que não vale a pena para este tema.
Quem sabe num tema mensal. Pode ser que alguém se lembre de o fazer e ai via-se, né.

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Mourarego em 18 de Janeiro de 2010, 19:10
Deve dar um bom caldo mano Cancela,
mas desculpe-me, este é um dos temas em que geralmente acabo por arrumar confusão hehehe.
Por isso me inclua fora desta, como diria o professor Raimundo...
Abraços,
Moura
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 18 de Janeiro de 2010, 21:44
Olá amigos(as)

Essa do professor Raimundo, fica excluído... ;D ;D ;D

E que tal este link sobre reencarnação, bem mais lindo...rssssss ;) ;) ;)

http://www.monica.com.br/comics/reencarnacao/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5tb25pY2EuY29tLmJyL2NvbWljcy9yZWVuY2FybmFjYW8v)


SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Rubem Setubal em 19 de Janeiro de 2010, 01:16
Nunca ouví alguem dizer que dormir é ruim, pois, todos gostamos de nos abandonar durante poucos minutos ou horas a fio em sono profundo e reparador. Isso acontece, normalmente, porque o corpó físico, instrumento de trabalho e evolução, perfeito para nossas necessidades espirituais, tem um limite de energia, onde após o esgotamento, literalmente nos expulsa para que tenha condições de se recompor para outra sequência de atividade. Como é normalmente desconfortante, o despertar, se recuperar, se equilibrar para as atividades físicas.E como é gostoso largar o corpo (parcialmente) e não sentir o peso das limitações físicas. Toda noite praticamos sem notar um exercício que aparenta a temida e mal falada 'MORTE'. O esgotamento, a falência total orgânica, faz com que  a alma seja obrigada a se afastar definitivamente. É um fenômeno normalíssimo. Já passamos inúmeras vezes por esta esperiência.O importante é vivermos trabalhando dignamente e praticando diuturnamente os ensinamentos do Mestre Jesus, e ao momento do esgotamento físico total, estarmos com a consciência do dever cumprido, assim como quando nos deitamos à noite, agradecendo a Deus as oportunidades, e nos transportamos ao trabalho fora do corpo físico.
Abraços fraternos.
Rubem
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Zefiro em 18 de Fevereiro de 2010, 12:12


        Uma simples coisa me intriga em relação à reencarnação:

           Operamos neste plano outrora, deveras fascinante, todavia, temos consciência de realidade diferente, ou seja, da mesma forma que eu me sinto vivo hoje me senti em vida pregressa?

            Da mesma forma que compreendo o mundo sei muito se diferenciou, mas essa consciência existêncial que possuo hoje era a mesma na vida anterior?

         Muito Grato.

         Dominus Nobiscum.

   
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Mourarego em 18 de Fevereiro de 2010, 14:02
Tudo progride meu amigo Dhan.
Assim o que era antes um cisco hoje pode ser um monte.
Abrações,
Moura
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: HASANTOS em 18 de Fevereiro de 2010, 14:36
Que Ilumine a Todos.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Bcrazy em 18 de Fevereiro de 2010, 16:52
Reencarnação é uma necessidade de progressão. O que seria de nós se fossemos avaliados por Deus com base em uma única vida? A reencarnação é o caminho para a perfeição, e só assim conseguiremos ficar na eternidade sem a necessidade de encarnar novamente.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Rubem Setubal em 18 de Fevereiro de 2010, 19:39
Caro irmão Dominus Nobiscum
A consciência de que estamos vivos hoje, de existirmos hoje, é a mesma de existências físicas anteriores, com a diferença de aquisições feitas no pretérito estarem influindo na consciência hoje.
Esta oportunidade, é resultado das atitudes do "ontem", assim como, o "amanhã" será consequência do "hoje". Contudo, e apesar de nosso livre arbítrio nos mostrar estradas pedregosas, uma coisa é fatal: O progresso(intelectual e moral). Tendes a Consciência de Ser, de Existir, e isto permanece sempre que a responsabilidade das tarefas, do sentimento, de utilização das ferramentas que Deus nos empresta, está sendo utilizada, trabalhada com equlíbrio consciente.
Um grande abraço,
Rubem Setúbal
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Zefiro em 23 de Fevereiro de 2010, 12:44
      Estou Grato por todos vocês, muito bom mesmo!!!!!!

       Agora em sinonimo de minha Gratidão gostaria de um dialogo evidenciar.


          
            "Somos o que relmente somos?"

                
Direi não, olhai as estrelas no céu, parecem ser apenas minúsculas fagulhas a cintilar na abobada Celeste, observai ainda mais e se verá que são próximas umas das outras, todavia, são umas monstruosos Orbes, outros são apenas simples mas inigualáveis rochas, muitas outras são imensos Sóis, elas nos iludem, suas distâncias são aparentes daqui da terra, mas sua realidade é assombrosa, muitas estrelas possuem um espaçamento entre si que levaria até 1.000 anos para percorrer.

                Então, observai as estrelas dos céu, e agora observai o ser que pensa na terra.

               Parecemos apenas uma minúscula poeira neste Globo, observando ainda mais veremos que somos seres sujeitos as fúrias da natureza e ao Furor do Tempo, somo apenas alguma coisa que passa despercebido nesta imensidão negra.

                 Porém, quem julga pelo corpo é como aquele que olha as estrelas do céu e dizem que são bolas de fogo ou apenas pontos citilantes como também são tão próximas quanto a vemos daqui.

                  Mas falarei com confiança, como as estrelas são monstruosos Orbes que gravitam neste espaço, somo magnânimos espiritos que gravitam no Universo das Idéias para encontrar sua humanidade, como as estrelas possuem suas longas distâncias temos nós uma Eternidade, pois a morte nunca extermina-rá o que realmente somos.

                
Hoje somos seres que pensam, amanha seremos espiritos imortais que são seus pensamentos de forma real.

                Muito Grato pela atenção de todos.
 
                 Dominus Nobiscum.

                
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: rwer em 23 de Fevereiro de 2010, 22:53
Alô, D@n,

Muito legal o seu texto.  Gosto dessas visões cósmicas.

Só teve uma coisa que ficou pegando  ;):

"Hoje somos seres que pensam, amanhã seremos espíritos imortais que são seus pensamentos de forma real."

Não entendi.  E que história é essa de que seremos Espíritos imortais só amanhã?
Acaso hoje já não o somos?

Realmente, "seres que pensam" é um peso na vida.  A gente deixa de viver pra ficar pensando. Porém, mesmo com o pensamento e com a necessidade de reencarnar fisicamente, sempre fomos e seremos Espíritos Imortais.

Abração, RW
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Zefiro em 24 de Fevereiro de 2010, 13:45

          Gostei » "Só teve uma coisa que ficou pegando."

       Perdoe-me se não entendestes meu caro Ram -Wer, pois quis dizer que hoje necessitamos do corpo, mas amanha (deserncarnação) seremos um imortal como pensamento integralmente livre.


       Bom, sentem a chama da matéria o espirito quando vem um corpo animar, pois compreende o Mundo das Idéias, mas no julgo do Mundo das Formas apenas o que vê se torna uma realidade, pois são poucos os que observam as estrelas do céu, assim passaremos longas encarnações a educar primeiro nossa visão de nosso corpo, do que a visão de nosso intimo.

     Olhai para dentro de ti e olhai o mundo com os olhos dos outros, e assim verás a verdadeira beleza que reina na Criação.

        Dominus Nobiscum.
       
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: marcos duarte lemos em 26 de Abril de 2010, 17:20
Não tem como imaginar a vida sem a reencarnação. Só é aceita por pessoas que não questionão não estudam e escutam so os outros.
É contraditória a vida sem a reencarnação. Como falar de um Deus justo e amoroso sem a reencarnação. Não é justo as diferenças de classe, as diferenças físicas, os doentes e com defeitos físicos. Em uma só vida , e se Deus é justo não deveria haver diferenças. Seriamos todos iguaisinhos, em tudo.
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: HASANTOS em 27 de Abril de 2010, 12:47
Querido Irmão!
 É uma realidade as suas afirmativas, no entanto fiquei sem entender que só as pessoas que não questionam, não estudam e escutam só os outros, aí fico a me questionar e sinto que preciso aprender muito. ]

Abraços   
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Edna☼ em 27 de Abril de 2010, 15:08
Olá Marcos Duarte e HASantos,

O Evangelho Segundo o Espiritismo ensina que a existência da vida futura e a continuidade da vida após a morte do corpo físico é o ponto central dos ensinos de Jesus, sem este princípio a maior parte dos seus ensinamentos não teriam razão de ser, tão importante esta crença que ela está colocada entre os seus primeiros Capítulos, mostrando o elo harmonioso que há na obra do Criador que une as vidas sucessivas do ser.

Kardec em suas últimas anotações, hoje constantes nas Obras Póstumas, entre tantas elucidações sobre este tema,  nos diz que, para que a doutrina da vida futura dê frutos, é preciso que satisfaça à razão; que corresponda à idéia que se faz da sabedoria, da justiça e a bondade de Deus; que não possa ser desmentida pela ciência, acrescenta que, é preciso que a vida futura não deixe nem dúvida, nem incerteza; que seja tão positiva quanto a vida presente, que é a sua continuação, mostrando o quanto é importante, que seja evidente a solidariedade entre o passado, o presente e o futuro, através das diversas existências, regidas pela lei da reencarnação.

Abraços,
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Fernando Meira em 07 de Julho de 2010, 18:39
Reencarnação é uma Lei e não algo criado pelo homem.É lógica e justa.
No meu blog tenho um texto que é interessante,acredito ser de importância para quem interessa no assunto.Segue a mesma explicação já feita.

http://nandomeira.wordpress.com/a-logica-da-reencarnacao/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL25hbmRvbWVpcmEud29yZHByZXNzLmNvbS9hLWxvZ2ljYS1kYS1yZWVuY2FybmFjYW8v)
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Carlos Soares em 09 de Julho de 2010, 02:08
          Caros companheiros do fórum!

          Analisando todas as respostas anteriores,  senti falta de uma que explicasse a necessidade da reencarnação de um ponto de vista prático.

          O espírito é um bicho tão ignorante quanto o maior computador do mundo, que só sabe reconhecer o dígito zero e o dígito um. O espírito quando está preso à matéria,tanto carnal,quanto perispiritual,  conserva suas idéias fixas, tanto da vida última,quanto das vidas anteriores.  Exemplo: EU, acho que sou Carlosoares, quem vai me convencer que não sou?  No plano espiritual, não há medição de tempo, dentro dos nossos padrões, uma volta no sol um ano. Ali você é o que você acredita ser, sem que nada possa retirá-lo dessa situação, por centenas de anos, se não tiveres a consciência de que és um ser imortal e eterno, pois não tem hora do almoço, não precisa bater cartão para ganhar dinheiro, não tem calendário para mostrar os dias.  Em suma, ficarei achando que eu sou eu por tempo indefinido.

          Para sair desta situação, só sendo colocado num presídio com cinco sentidos, dotado de trilhoes de sensores elétricos que me façam,interagir com o meio ambiente reinante no orbe, mudando assim minha identidade, através de novos relacionamentos sociais, e assim a cada vida, tornando meu perispirito cada vez menos denso, até chegar à perfeição.

          É a mesma resposta de todos,   só coloquei aqui  que somos seres psiquicos,  que estão internados na carne para se livrarem do seu EGO MATERIAL, lentamente através de muitas vidas. Ou não!  Depende de você, "SÓ VOCÊ".


         Abraço fraterno!   

     
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: PaulinhoCe em 31 de Março de 2011, 19:38
Tudo progride meu amigo Dhan.
Assim o que era antes um cisco hoje pode ser um monte.
Abrações,
Moura

O que seria do fórum sem o Mano Moura...
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: Vitinhuuu em 31 de Julho de 2011, 06:31
certo dia eu li algo a respeito de que algumas pessoas podem ter lembranças vagas de vidas passadas, que podem reconhecer pessoas de outras vidas, mas eu queria saber se uma serie de coisas que acontecerão comigo tem a ver com outras vidas:1° toda vez que eu vou vizitar a minha bisavó em um antigo bairro do exercito, mas toda vez que eu passo em frente a 3 casas que ainda tem a mesma forma da epoca em que forão construidas, eu sinto 2 sensasões estranhas, uma e uma sensação muito boa, e outra de que eu estivesse esquecendo alguma coisa ali, como se eu tivesse que fazer algo de importante ali.2°: certo dia eu tinha saido de casa e eu vi um garoto mais ou menos da minha idade e quando eu vi ele eu senti que eu estava reencontrando um amigo que havia desaparecido a uns 20 anos so que na epoca eu não tinha nen 10 anos!, e quando eu vi ele a primeira coisa que me veio a cabeça foi "RODOLFO"
como se eu conhecesse ele a muito tempo, eu cheguei falei com ele e ele tinha a mesma impressão, mas ele me chamou de um nome que eu esqueci, não tem nada aver com o meu nome.3°: eu estava vendo um video sobre brasil na guerra e quando eu pensei nos que morrerão na guerra a primeira coisa que me aconteceu foi que meu peito direito começou a doer em um ponto localizado, logo levei a mão ao peito, pois doia muito, depois de alguns segundos a dor ficou bem fraca mas acabou depois de uns minutos, isso pode ter algo a ver com vidas passadas?
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: hcancela em 31 de Julho de 2011, 12:21
certo dia eu li algo a respeito de que algumas pessoas podem ter lembranças vagas de vidas passadas, que podem reconhecer pessoas de outras vidas, mas eu queria saber se uma serie de coisas que acontecerão comigo tem a ver com outras vidas:1° toda vez que eu vou vizitar a minha bisavó em um antigo bairro do exercito, mas toda vez que eu passo em frente a 3 casas que ainda tem a mesma forma da epoca em que forão construidas, eu sinto 2 sensasões estranhas, uma e uma sensação muito boa, e outra de que eu estivesse esquecendo alguma coisa ali, como se eu tivesse que fazer algo de importante ali.2°: certo dia eu tinha saido de casa e eu vi um garoto mais ou menos da minha idade e quando eu vi ele eu senti que eu estava reencontrando um amigo que havia desaparecido a uns 20 anos so que na epoca eu não tinha nen 10 anos!, e quando eu vi ele a primeira coisa que me veio a cabeça foi "RODOLFO"
como se eu conhecesse ele a muito tempo, eu cheguei falei com ele e ele tinha a mesma impressão, mas ele me chamou de um nome que eu esqueci, não tem nada aver com o meu nome.3°: eu estava vendo um video sobre brasil na guerra e quando eu pensei nos que morrerão na guerra a primeira coisa que me aconteceu foi que meu peito direito começou a doer em um ponto localizado, logo levei a mão ao peito, pois doia muito, depois de alguns segundos a dor ficou bem fraca mas acabou depois de uns minutos, isso pode ter algo a ver com vidas passadas?
Olá Vitinhuu

As sensações não passam disso mesmo. Podemos até ter aquilo que muitos dizem dejávú do passado, mas nunca certezas de nada, porque é normal o Espirito encarnado estar ou sentir-se excitado pela vida que tem, ou pelo lugar que frequenta, e dar certeza de algo que não passa de mera excitações. Sobre o que disse sobre as vidas passadas, pode ser o correcto, mas lembro que o Espirito ao reencarnar esquece o passado, por algum motivo,e estas Leis são Deus,e  sempre justas, mesmo que por vezes não as possamos compreender. Eu falo para mim mesmo e quando tenho essas sensações? São boas, beleza, se são más, tento orar, pedindo aos bons Espiritos que auxiliem o lugar ou quem lá poder estar, a ganhar o seu caminho.
Abraços fraternos
Título: Re: Reencarnação [Estudo Dezembro 2009]
Enviado por: sensitive em 29 de Agosto de 2011, 11:24
Citar
Citar
: eu estava vendo um video sobre brasil na guerra e quando eu pensei nos que morrerão na guerra a primeira coisa que me aconteceu foi que meu peito direito começou a doer em um ponto localizado, logo levei a mão ao peito, pois doia muito, depois de alguns segundos a dor ficou bem fraca mas acabou depois de uns minutos, isso pode ter algo a ver com vidas passadas?

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/estudos-mensais/reencarnacao-19820/405/?action=post;num_replies=410#ixzz1WPSvrhoC

Sugiro que o passado que vê  ou sente pode não ser forçosamente uma vida passada, mas uma cena que se revele útil para compreender situações presentes.

No entanto, pode acontecer um flash, como metáfora dos nossos sentimentos e temores mais profundo de uma vida passada.

Sensitive