Forum Espirita

CODIFICAÇÃO => Estudos mensais => Tópico iniciado por: MarcoALSilva em 02 de Janeiro de 2010, 21:58

Título: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 02 de Janeiro de 2010, 21:58
O Ser Humano - Estudo mensal www.forumespirita.net (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PVIxMUpCYXI3aG93I3dz)
Para ler o texto do vídeo, clique no pause sempre que necessário.



O organismo humano tem sua origem nos elementos fundamentais do planeta, não diferindo ontologicamente da vida em geral formada. Em seu aspecto físico, o homem está totalmente inserido nesse mesmo contexto de criação da vida orgânica, dele não destoando ou desbordando, não se aventando de quaisquer privilégios. Comunga da formação do veículo físico orgânico tanto quanto do desenvolvimento de sua consciência, adquirindo sua bagagem de instintos assim como a noção de sua individualidade, aperfeiçoando-se na aquisição da inteligência conforme novos horizontes se abrem degrau a degrau na escala evolutiva. O mal é uma fase do desenvolvimento do ser. O que outrora era um bem, torna-se um mal, conforme o ser deixa a animalidade e adentra à noção de si conforme o seu grau de adiantamento. O ser passa a considerar, desde os rudimentos mais simples, a idéia de certo e errado. Para cada aumento na capacidade de valorar entre certo e errado, aumenta-lhe simetricamente a responsabilidade pela decisão que tomar. Essa responsabilidade progressiva a partir de certo grau traz a plena imputabilidade do ser humano como sujeito de acertos e desacertos, tornando-o o legítimo destinatário das conseqüências de seus atos. Consoante o ensino dos Espíritos, o instinto é uma forma de inteligência, pelo que não há distinção do humanóide em desenvolvimento em relação aos demais animais. Veja-se que os animais também possuem liberdade de agir nos limites de suas necessidades materiais, sendo dotados de um corpo espiritual que é a sede dessa limitada inteligência, corpo espiritual que remanesce ao corpo físico e que conserva a sua individualidade após a morte deste. Evidencia-se que o princípio inteligente evolui até atingir a condição de individualidade e, depois, a consciência de si mesmo. Concluir nos estritos limites da parte final da resposta dada à pergunta 610 de O Livro dos Espíritos, concebendo o homem como um ser originário de uma criação especial, criaria uma antinomia interna na Doutrina Espírita, situação inconcebível ante a origem dos ensinamentos, pelo que a interpretação para essa resposta, no contexto de tudo o mais que foi exposto pelos Espíritos, implica em considerar que o homem é especial aos olhos de Deus por ser homem. Ou seja, um ser que atingiu a fase de humanidade.

O presente estudo busca discutir o tema com base nas obras da Codificação, cujos trechos significativos serão apontadas oportunamente, conforme o desenvolvimento dos estudos. No entanto, em coerência com minha postura geral perante este Fórum, de minha parte serão bem-vindas quaisquer referências a obras posteriores à Codificação.

Na Paz e Serenidade, convido todos à participação.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: neusads em 02 de Janeiro de 2010, 22:40
Muito bom tema para estudo caro amigo, fez-me lembrar de uma expressão de Léon Denis sobre o assunto em pauta:
"A alma dorme na pedra, sonha no vegetal, agita-se no animal e acorda no homem"

   Neusa
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: MarcoALSilva em 02 de Janeiro de 2010, 22:57

Por ser extensa, remeto em anexo a relação dos tópicos doutrinários em que baseia-se a presente proposta de estudo.

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: dim-dim em 03 de Janeiro de 2010, 10:47

Olá!


" Tomás de Kempis "
Imitação de Cristo

Jesus: Não te deixes cativar pela elegância e sutileza dos dizeres humanos, porque o reino de Deus não consiste em palavras, mas na virtude (1 Cor 2,4). Atende às minhas palavras, que inflamam o coração, iluminam o espírito, levam à compunção e produzem muitas consolações. Nunca leias minha palavra com o fim de pareceres mais douto ou sábio. Aplica-te a mortificar teus vícios, porque isso te traz mais proveito que o conhecimento das mais difíceis questões.

Por muito que estudes e aprendas, terás que referir tudo sempre ao único princípio. Sou eu que ensino ao homem a ciência, e dou aos pequeninos mais clara compreensão, do que os homens são capazes de ensinar. Aquele a quem eu ensinar, depressa será sábio e muito aproveitará espiritualmente. Ai daqueles que indagam dos homens muitas coisas curiosas, e tratam pouco dos meios de me servir. Tempo virá em que aparecerá o Mestre dos mestres, Cristo, Senhor dos anjos, para tomar lições de todos, isto é, para examinar a consciência de cada um. E com a lâmpada na mão perscrutará então Jerusalém, e revelará o segredo das trevas, fazendo calar as objeções das línguas humanas.

Eu sou o que levanta num instante o espírito humilde, de maneira que compreenda melhor as razões das verdades eternas, do que se houvera estudado dez anos nas escolas. Eu ensino sem ruído de palavras, sem confusão de opiniões, sem espalhafato, sem contenda de argumentos. Eu sou o que ensina a desprezar as coisas terrenas, a aborrecer as coisas presentes, a buscar e apreciar as eternas, a fugir às honras, sofrer as injúrias, pôr em mim toda esperança, a não desejar coisa alguma fora de mim e amar só a mim, com todo fervor, acima de tudo.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: MarcoALSilva em 03 de Janeiro de 2010, 18:03

Acerca da necessidade de buscar  conhecimento ("instruí-vos"), peço licença para postar o vídeo abaixo, de nosso Amigo Moura Rego, que, consoante orientações que anteriormente me passou, sei não comungar da reflexão final do estudo proposto.

Exatamente por isso coloco o vídeo aqui. Porquanto a necessidade de busca sincera é o que deve sempre prevalecer.

http://www.youtube.com/watch?v=bOnIfzPONBE (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWJPbklmelBPTkJF)
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: psi em 03 de Janeiro de 2010, 19:12
Olá, amigos

Venho aqui dar minha contribuição para o tópico.
Imaginar que o ser humano é um ser à parte da criação divina, contradiz algumas leis de Deus, entre elas a Lei da Evolução e a Lei da Justiça.
Se tudo no universo evolui, por que a espécie humana teria o privilégio de ser criada em uma condição de superioridade em relação às outras espécies? Onde estaria a justiça de Deus a conceder à espécie humana esse privilégio em detrimento das outras espécies inferiores?
Kardec nos confirma no livro A Gênese que o homem é o produto da evolução das espécies, corroborando, assim, a Teoria da Evolução das Espécies de Charles Darwin, e provando a magnanimidade e equidade do Pai, que dá a todos os seres oportunidades iguais de evoluir, tanto no aspecto material, quanto espiritual.

A seguir, transcrevo o trecho do livro em questão:

A escala dos seres vivos, do ponto de vista do seu organismo, reconhece-se que, desde o líquen até a árvore, e do zoófito ao homem, há uma cadeia que se eleva por graus, e da qual todos os elos têm um ponto de contato com o elo precedente; seguindo passo a passo a série dos seres, dir-se-ia que cada espécie é um aperfeiçoamento, uma transformação da espécie imediatamente inferior. Verificado que o corpo do homem está em condições idênticas aos outros corpos, que ele nasce, vive e morre da mesma maneira, deve ter sido formado nas mesmas condições.
Embora isso fira o seu orgulho, o homem deve se resignar a ver em seu corpo material o último elo da animalidade sobre a terra. O inexorável argumento dos fatos aí está, e será em vão levantar protestos contra tal situação.  


( CAP X  GÊNESE ORGÂNICA )

Está claro, pois, através de Kardec, que todos nós seres humanos, já caminhamos por toda a cadeia evolutiva até chegarmos à espécie humana.

Um abraço a todos,

PSI
    
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: MarcoALSilva em 03 de Janeiro de 2010, 19:26

Além do corpo físico, também no que concerne à essência imaterial assim se põe Kardec em O Livro dos Espíritos:

607. Dissestes (190) que o estado da alma do homem, na sua origem, corresponde ao estado da infância na vida corporal, que sua inteligência apenas desabrocha e se ensaia para a vida. Onde passa o Espírito essa primeira fase do seu desenvolvimento?
“Numa série de existências que precedem o período a que chamais Humanidade.”

a) - Parece que, assim, se pode considerar a alma como tendo sido o princípio inteligente dos seres inferiores da criação, não?
Já não dissemos que todo em a Natureza se encadeia e tende para a unidade? Nesses seres, cuja totalidade estais longe de conhecer, é que o princípio inteligente se elabora, se individualiza pouco a pouco e se ensaia para a vida, conforme acabamos de dizer. É, de certo modo, um trabalho preparatório, como o da germinação, por efeito do qual o princípio inteligente sofre uma transformação e se torna Espírito. Entra então no período da humanização, começando a ter consciência do seu futuro, capacidade de distinguir o bem do mal e a responsabilidade dos seus atos. Assim, à fase da infância se segue a da adolescência, vindo depois a da juventude e da madureza. Nessa origem, coisa alguma há de humilhante para o homem. Sentir-se-ão humilhados os grandes gênios por terem sido fetos informes nas entranhas que os geraram? Se alguma coisa há que lhe seja humilhante, é a sua inferioridade perante Deus e sua impotência para lhe sondar a profundeza dos desígnios e para apreciar a sabedoria das leis que regem a harmonia do Universo. Reconhecei a grandeza de Deus nessa admirável harmonia, mediante a qual tudo é solidário na Natureza. Acreditar que Deus haja feito, seja o que for, sem um fim, e criado seres inteligentes sem futuro, fora blasfemar da Sua bondade, que se estende por sobre todas as suas criaturas.”
(O Livro dos Espíritos) (Grifei)
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: psi em 03 de Janeiro de 2010, 20:30
Assim como o princípio inteligente anima a escalada dos seres inferiores da criação, até a sua transformação em espírito, este por sua vez, vai animar a espécie humana aqui na Terra em sua escalada rumo à angelitude.

Transcrevo a seguir, mais um trecho do livro A Gênese de Kardec, que, outra vez, confirma que o ser humano é o produto da evolução das espécies:

O que Deus transmite por seus mensageiros, e o que o próprio homem tem podido deduzir, partindo do princípio da soberana justiça que é um dos atributos essenciais da Divindade, é que todos temos um ponto de partida; que todos somos criados simples e ignorantes, com aptidão igual para progredir mediante seus esforços pessoais.
Da semelhança de formas entre o corpo do homem e do macaco, certos fisiologistas concluíram que o primeiro não era senão uma transformação do segundo.
Corpos de macacos teriam sido muito adequados a servir de vestimentas aos primeiros espíritos humanos necessariamente pouco avançados, que vieram encarnar-se na Terra;
tais corpos terão sido os mais apropriados às suas necessidades, e mais próprios ao exercício de suas faculdades, que o corpo de qualquer outro animal. Fique bem entendido que a origem do corpo não prejudica o espírito, que é o ser principal, e que a semelhança do corpo do homem com o do macaco não implica na paridade entre seu espírito e o do macaco. Admitindo-se essa hipótese, pode-se dizer que, sob a influência e por efeito da atividade intelectual de seu novo habitante, os corpos, ao se procriarem, deram nascimento a uma nova espécie, a qual pouco a pouco se afastava do tipo primitivo, à medida que o espírito progredia. O espírito do macaco, o qual não foi aniquilado, continuou a procriar corpos de macaco, e o espírito humano, procriou corpos humanos, variantes do primeiro molde onde se estabeleceu. Como não há transações bruscas na natureza, é provável que os primeiros homens que apareceram sobre a terra, pouco diferissem do macaco em sua forma exterior, e sem dúvida também quanto à sua inteligência.      


( CAP XI GÊNESE ESPIRITUAL ) 

Um abraço

PSI  
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: hcancela em 03 de Janeiro de 2010, 20:37
Olá amigos(as)

Marcos amigo, pela minha parte desejo-te os maiores sucessos neste tópico, a paz e a tranquilidade neste mês de Janeiro. Bem vindo aos tópicos mensais.... ;D ;) :-*

Agora a minha pequena contribuição. :)


Podemos observar que a Doutrina dos Espíritos situa insistentemente, a dignidade da pessoa humana no cerne de seus ensinamentos, preocupação essa que se estende as questões sócio-político-econômica, defesa da vida humana, do trabalho, do significado do progresso técnico-científico, enfim, toda vez que se coloca em jogo a dignidade humana.

Para a perfeita compreensão do ser humano, como pessoa, é deveras importante apreendermos que a "pessoa", a personalidade, é o conjunto de atitudes, tendências, valores e sentimentos, que ao longo dos milênios, o Espírito, como elemento catalisador, ligando-se à matéria para lhe dar forma e estrutura, foi incorporando em si, mediante a utilização do livre arbítrio.

Carlos Toledo Rizzini, in "Psicologia e Espiritismo" informa-nos que "a personalidade é constituída pela síntese de todos os fatos psicológicos", óbviamente, adquiridos ao longo das encarnações.

A visão do homem como pessoa deve ser procurada e entendida no contexto da Doutrina dos Espíritos, a fim de que possa exercer e colaborar na ação de transformar o mundo, começando sempre, por ele mesmo.

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: MarcoALSilva em 03 de Janeiro de 2010, 23:16
Olá amigos(as)
Marcos amigo, pela minha parte desejo-te os maiores sucessos neste tópico, a paz e a tranquilidade neste mês de Janeiro. Bem vindo aos tópicos mensais.... ;D ;) :-*
Agora a minha pequena contribuição. :)
Podemos observar que a Doutrina dos Espíritos situa insistentemente, a dignidade da pessoa humana no cerne de seus ensinamentos, preocupação essa que se estende as questões sócio-político-econômica, defesa da vida humana, do trabalho, do significado do progresso técnico-científico, enfim, toda vez que se coloca em jogo a dignidade humana.
Para a perfeita compreensão do ser humano, como pessoa, é deveras importante apreendermos que a "pessoa", a personalidade, é o conjunto de atitudes, tendências, valores e sentimentos, que ao longo dos milênios, o Espírito, como elemento catalisador, ligando-se à matéria para lhe dar forma e estrutura, foi incorporando em si, mediante a utilização do livre arbítrio.
Carlos Toledo Rizzini, in "Psicologia e Espiritismo" informa-nos que "a personalidade é constituída pela síntese de todos os fatos psicológicos", óbviamente, adquiridos ao longo das encarnações.
A visão do homem como pessoa deve ser procurada e entendida no contexto da Doutrina dos Espíritos, a fim de que possa exercer e colaborar na ação de transformar o mundo, começando sempre, por ele mesmo.
SAUDAÇÕES FRATERNAS

Amigo Hcancela!

Você aponta um aspecto que me lembra outro. O progresso do ser nas aquisições ao longo dos evos, consoante bem se vê na Codificação, abrange a conquista dos instintos. É válido dizer que o homem só é homem se tiver conquistado o condicionamento dos instintos.

75. É acertado dizer-se que as faculdades instintivas diminuem à medida que crescem as intelectuais?
“Não; o instinto existe sempre, mas o homem o despreza. O instinto também pode conduzir ao bem. Ele quase sempre nos guia e algumas vezes com mais segurança do que a razão. Nunca se transvia.”
(O Livro dos Espíritos) (Grifei)

Aliás, instinto e inteligência são fenômenos ontologicamente irmanados:

74. Pode estabelecer-se uma linha de separação entre o instinto e a inteligência, isto é, precisar onde um acaba e começa a outra?
“Não, porque muitas vezes se confundem. Mas, muito bem se podem distinguir os atos que decorrem do instinto dos que são da inteligência.”
(O Livro dos Espíritos) (Grifei)



Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: MarcoALSilva em 03 de Janeiro de 2010, 23:20
Assim como o princípio inteligente anima a escalada dos seres inferiores da criação, até a sua transformação em espírito, este por sua vez, vai animar a espécie humana aqui na Terra em sua escalada rumo à angelitude.

Transcrevo a seguir, mais um trecho do livro A Gênese de Kardec, que, outra vez, confirma que o ser humano é o produto da evolução das espécies:

O que Deus transmite por seus mensageiros, e o que o próprio homem tem podido deduzir, partindo do princípio da soberana justiça que é um dos atributos essenciais da Divindade, é que todos temos um ponto de partida; que todos somos criados simples e ignorantes, com aptidão igual para progredir mediante seus esforços pessoais.
Da semelhança de formas entre o corpo do homem e do macaco, certos fisiologistas concluíram que o primeiro não era senão uma transformação do segundo.
Corpos de macacos teriam sido muito adequados a servir de vestimentas aos primeiros espíritos humanos necessariamente pouco avançados, que vieram encarnar-se na Terra;
tais corpos terão sido os mais apropriados às suas necessidades, e mais próprios ao exercício de suas faculdades, que o corpo de qualquer outro animal. Fique bem entendido que a origem do corpo não prejudica o espírito, que é o ser principal, e que a semelhança do corpo do homem com o do macaco não implica na paridade entre seu espírito e o do macaco. Admitindo-se essa hipótese, pode-se dizer que, sob a influência e por efeito da atividade intelectual de seu novo habitante, os corpos, ao se procriarem, deram nascimento a uma nova espécie, a qual pouco a pouco se afastava do tipo primitivo, à medida que o espírito progredia. O espírito do macaco, o qual não foi aniquilado, continuou a procriar corpos de macaco, e o espírito humano, procriou corpos humanos, variantes do primeiro molde onde se estabeleceu. Como não há transações bruscas na natureza, é provável que os primeiros homens que apareceram sobre a terra, pouco diferissem do macaco em sua forma exterior, e sem dúvida também quanto à sua inteligência.       


( CAP XI GÊNESE ESPIRITUAL )

Um abraço

PSI   

Bem lembrado amigo Psi!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: EmBuscaDaLuz em 04 de Janeiro de 2010, 00:25
O ser humano realmente é muito complexo! Por mais que estudemos, fica dificil concluir de maneira definitiva.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: Jose m em 04 de Janeiro de 2010, 00:28
Ola a todos,
hoje li num jornal nacional o seguinte:"Dor de outro pode ser real", ou seja que as pessoas podem ter verdadeiras reacções como se tivessem a dor de outra pessoa.
Os mediuns(posso estar errado),parece-me que por vezes acontece este tipo de situação.Existe um ditado que diz" O azeite vem sempre ao de cima",bem,existe faculdades,que bastantes de nos conhecemos, mas que a ciência por não poder comprovar(por vezes é mais para manter o status),simplesmente não a estuda e nega a existência delas completamente.Parece-me que ainda vou conhecer a ciência aceitar por exemplo,que se consegue comunicar por telepatia ou que existe vida para alem da morte.
É um pequeno passo para a ciência,esta descoberta,mas talvez um grande passo para a descoberta maior do ser humano.
Bem hajam todos.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: psi em 04 de Janeiro de 2010, 00:58
Olá Marco e amigos,

É interessante observar que durante a embriogênese humana, a ontogênese remete à filogênese, ou seja, a evolução das fases do embrião humano recapitula todas as fases animais pelas quais passamos na cadeia evolutiva. Quem tiver oportunidade de ver fotos da evolução do embrião humano e compará-las com fotos de embriões de outros animais, vai reparar que nas primeiras semanas o embrião humano fica muito parecido com o dos animais inferiores, indo, aos poucos, no transcorrer das semanas, se diferenciando e tomando a forma humana.
Isso evidencia que todas as espécies partem de um ponto em comum, e que as espécies mais evoluídas são obrigadas, no processo da embriogênese, a recapitular todas as suas antigas encarnações em corpos de animais inferiores até chegar ao seu estágio evolutivo atual. Para isso, o perispírito, que é o agente modelador dos corpos físicos, faz uso da sua memória biológica, a qual durante o processo da embriogênese, jamais se perde.

Esse é mais um importante argumento a endossar a tese de que o ser humano é o produto da evolução das espécies.

Um abraço ao amigo Marco e aos demais foristas.

PSI.  
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: dim-dim em 04 de Janeiro de 2010, 05:49

Olá!

O ser humano, o homem, é um sonho que está a ser sonhado, e em sua ignorância vive e morre sem saber quem é o sonhador. Quando descobrir quem é que sonha o quê, termina a morte.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: dim-dim em 04 de Janeiro de 2010, 07:33

Olá!


Percepção além da Matéria Parte (Beyond Matter) - PT 1
http://www.youtube.com/watch?v=bWt0A7zj9qA&feature=PlayList&p=0A6E50941E4404DF&index=140 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWJXdDBBN3pqOXFBJmFtcDtmZWF0dXJlPVBsYXlMaXN0JmFtcDtwPTBBNkU1MDk0MUU0NDA0REYmYW1wO2luZGV4PTE0MA==)

Percepção além da Matéria Parte (Beyond Matter) - PT 2
http://www.youtube.com/watch?v=mfK4pDi18x4&feature=related (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PW1mSzRwRGkxOHg0JmFtcDtmZWF0dXJlPXJlbGF0ZWQ=)


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: MONICA FALCON em 04 de Janeiro de 2010, 11:50
PERGUNTA

          Sendo admitido o ser Espiritual e não podendo ele proceder da matéria, qual a sua origem e qual o seu ponto de partida?

         RESPOSTA

 
          Aqui falecem os meios de investigação, como tudo o que diz respeito á origem das coisas. O homem apenas pode comprovar apenas o que existe, tudo o mais lhe é dado formular hipóteses, ou porque esteja fora do alcance de sua inteligência atual, ou porque lhe seja inútil e prejudicial presentemente. Deus não lhe outorga, nem mesmo pela revelação. O que Deus permite que seus mensageiros lhes digam, é que todos procedem do mesmo ponto de partida; que todos são criados simples e ignorantes, com igual aptidão para progredir pelas suas atividades pessoais ou individuais; que todos atingiram um grau máximo de perfeição com seus esforços pessoais; que todos sendo filhos do mesmo Pai, são objeto de igual solicitude; que nenhum há mais favorecido ou melhor dotado do que os outros, nem dispensado do trabalho imposto aos demais para atingirem a meta.

         Ao mesmo tempo que criou desde toda eternidade mundos materiais, Deus há criado, de toda a eternidade seres Espirituais se assim não fora, os mundos materiais careceriam de finalidade. Mais fácil seria conceber-se os seres Espirituais sem os mundos materiais, do que estes últimos sem aqueles. Progredir é condição moral dos Espíritos e a perfeição é o fim que lhes cumpre alcançar. Havendo Deus criado de toda Eternidade e criado incessantemente, tem havido seres que atingiram o ponto culminante da escala.

     Antes que existisse a Terra, mundos sem conta haviam sucedido a mundos. E quando a Terra saiu do caos dos elementos, o espaço já estava povoado de seres Espirituais em todos os graus de adiantamento, desde os que surgiam para a vida como os que haviam tomado lugar entre os puros Espíritos.

Desde que o espírito é criado, tem para adiantar-se que fazer uso de suas faculdades rudimentares a princípio. Por isso é que reveste um envoltório adequado ao seu estado de infância intelectual, envoltório que ele abandona para tomar outro, à proporção que se lhe aumentam as forças.

          Como em todos os tempos houve mundos e esses mundos deram em todos os tempos nascimentos a corpos organizados próprios a receber espíritos, qualquer que fosse o grau de adiantamento que houvessem alcançado, encontrando assim os elementos necessários à sua vida carnal. Por ser exclusivamente materiais, o corpo sofre as vicissitudes da matéria. Depois de funcionar por algum tempo, ele se desorganiza e se decompõe. O princípio vital não mais encontrando elemento para a sua atividade, se extingue e o corpo morre. O espírito, para quem, o corpo carente de vida se torna inútil, deixa-o como se deixa uma casa em ruínas, ou uma roupa imprestável. O corpo não passa de um envoltório destinado a receber o espírito. Desde então, pouco importam a sua origem e os materiais que entraram em sua construção. Seja ou não o corpo do homem uma criação especial, o que não padece dúvida é que tem a forma-lo os mesmos elementos que os dos animais, a animá-lo o mesmo princípio vital, ou por outra, a aquece-lo o mesmo fogo, como tem a ilumina-lo a mesma luz, e se acha sujeito às mesmas vicissitudes e às mesmas necessidades.

          O homem nada tem que o destinga do animal. Tudo porém, muda de aspecto, logo que se estabelece distinção entre a habitação e o habitante. Ou numa choupana, ou envergando as vestes de um campônio, um nobre senhor, não deixa de o ser. O mesmo se dá com o homem: não é a sua vestidura de carne que o coloca a cima do bruto, e dele faz um ser a parte, é o seu ser espiritual, seu Espírito.

 GÊNESE ESPIRITUAL
CAP. XI DE ALLAN KARDEC


Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: MarcoALSilva em 04 de Janeiro de 2010, 17:36
PERGUNTA
          Sendo admitido o ser Espiritual e não podendo ele proceder da matéria, qual a sua origem e qual o seu ponto de partida?

         RESPOSTA
 
          Aqui falecem os meios de investigação, como tudo o que diz respeito á origem das coisas. O homem apenas pode comprovar apenas o que existe, tudo o mais lhe é dado formular hipóteses, ou porque esteja fora do alcance de sua inteligência atual, ou porque lhe seja inútil e prejudicial presentemente. Deus não lhe outorga, nem mesmo pela revelação. O que Deus permite que seus mensageiros lhes digam, é que todos procedem do mesmo ponto de partida; que todos são criados simples e ignorantes, com igual aptidão para progredir pelas suas atividades pessoais ou individuais; que todos atingiram um grau máximo de perfeição com seus esforços pessoais; que todos sendo filhos do mesmo Pai, são objeto de igual solicitude; que nenhum há mais favorecido ou melhor dotado do que os outros, nem dispensado do trabalho imposto aos demais para atingirem a meta.

         Ao mesmo tempo que criou desde toda eternidade mundos materiais, Deus há criado, de toda a eternidade seres Espirituais se assim não fora, os mundos materiais careceriam de finalidade. Mais fácil seria conceber-se os seres Espirituais sem os mundos materiais, do que estes últimos sem aqueles. Progredir é condição moral dos Espíritos e a perfeição é o fim que lhes cumpre alcançar. Havendo Deus criado de toda Eternidade e criado incessantemente, tem havido seres que atingiram o ponto culminante da escala.

     Antes que existisse a Terra, mundos sem conta haviam sucedido a mundos. E quando a Terra saiu do caos dos elementos, o espaço já estava povoado de seres Espirituais em todos os graus de adiantamento, desde os que surgiam para a vida como os que haviam tomado lugar entre os puros Espíritos.

Desde que o espírito é criado, tem para adiantar-se que fazer uso de suas faculdades rudimentares a princípio. Por isso é que reveste um envoltório adequado ao seu estado de infância intelectual, envoltório que ele abandona para tomar outro, à proporção que se lhe aumentam as forças.

          Como em todos os tempos houve mundos e esses mundos deram em todos os tempos nascimentos a corpos organizados próprios a receber espíritos, qualquer que fosse o grau de adiantamento que houvessem alcançado, encontrando assim os elementos necessários à sua vida carnal. Por ser exclusivamente materiais, o corpo sofre as vicissitudes da matéria. Depois de funcionar por algum tempo, ele se desorganiza e se decompõe. O princípio vital não mais encontrando elemento para a sua atividade, se extingue e o corpo morre. O espírito, para quem, o corpo carente de vida se torna inútil, deixa-o como se deixa uma casa em ruínas, ou uma roupa imprestável. O corpo não passa de um envoltório destinado a receber o espírito. Desde então, pouco importam a sua origem e os materiais que entraram em sua construção. Seja ou não o corpo do homem uma criação especial, o que não padece dúvida é que tem a forma-lo os mesmos elementos que os dos animais, a animá-lo o mesmo princípio vital, ou por outra, a aquece-lo o mesmo fogo, como tem a ilumina-lo a mesma luz, e se acha sujeito às mesmas vicissitudes e às mesmas necessidades.

          O homem nada tem que o destinga do animal. Tudo porém, muda de aspecto, logo que se estabelece distinção entre a habitação e o habitante. Ou numa choupana, ou envergando as vestes de um campônio, um nobre senhor, não deixa de o ser. O mesmo se dá com o homem: não é a sua vestidura de carne que o coloca a cima do bruto, e dele faz um ser a parte, é o seu ser espiritual, seu Espírito.

 GÊNESE ESPIRITUAL
CAP. XI DE ALLAN KARDEC



Boa contribuição ao tema.

O trecho que destaquei acima harmoniza-se com aqueloutro de O Livro dos Espíritos, também já referenciado antes:

(607)
[...]
a) - Parece que, assim, se pode considerar a alma como tendo sido o princípio inteligente dos seres inferiores da criação, não?
“Já não dissemos que todo em a Natureza se encadeia e tende para a unidade? Nesses seres, cuja totalidade estais longe de conhecer, é que o princípio inteligente se elabora, se individualiza pouco a pouco e se ensaia para a vida, conforme acabamos de dizer. É, de certo modo, um trabalho preparatório, como o da germinação, por efeito do qual o princípio inteligente sofre uma transformação e se torna Espírito. Entra então no período da humanização, começando a ter consciência do seu futuro, capacidade de distinguir o bem do mal e a responsabilidade dos seus atos.
[...]
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: MarcoALSilva em 04 de Janeiro de 2010, 17:38

Olá!

O ser humano, o homem, é um sonho que está a ser sonhado, e em sua ignorância vive e morre sem saber quem é o sonhador. Quando descobrir quem é que sonha o quê, termina a morte.

Namasté

Filosófico e interessante, Dim-Dim!

Saiba que Eu estou em você mas você não está em Mim.
[...]
Das telhas Eu sou o telhado, a pesca do pescador.
[...]
(Gita - Raul Seixas)


Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: Victor Passos em 04 de Janeiro de 2010, 19:34
Ola Amigo Marco
Muita paz e harmonia
Amigo Marco

Parabens pelo Estudo que irá de ser otimo.

Como sabemos o homem é um ser tríplice, composto de corpo, espírito e perispírito. O espírito é sua característica principal pois é o artífice de seu próprio corpo, modelando-o a fim de apropria-lo às suas necessidades e à manifestação de suas tendências (RE 1869 – pág. 63).
Para a Doutrina dos Espíritos, a compreensão e percepção real do que significa o ser humano, como pessoa, constitui valioso elemento de análise, indispensável para o entendimento dialogal com o mundo moderno, com a nascente civilização pós-industrial, no contexto de um processo de globalização geral, bem como no sentido de avaliar o processo vivido pela multidão de marginalizados e empobrecidos que começam a despertar, a se organizarem e a caminharem com seus próprios pés.
 A perfeita compreensão do ser humano, como pessoa, é deveras importante percebermos que a "pessoa", a personalidade, é o conjunto de atitudes, tendências, valores e sentimentos, que ao longo dos milênios, o Espírito, como elemento catalisador, ligando-se à matéria para lhe dar forma e estrutura, foi incorporando em si, mediante a utilização do livre arbítrio.

Muita paz

Victor Passos


Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: MarcoALSilva em 04 de Janeiro de 2010, 20:28
Ola Amigo Marco
Muita paz e harmonia
Amigo Marco

Parabens pelo Estudo que irá de ser otimo.

Como sabemos o homem é um ser tríplice, composto de corpo, espírito e perispírito. O espírito é sua característica principal pois é o artífice de seu próprio corpo, modelando-o a fim de apropria-lo às suas necessidades e à manifestação de suas tendências (RE 1869 – pág. 63).
Para a Doutrina dos Espíritos, a compreensão e percepção real do que significa o ser humano, como pessoa, constitui valioso elemento de análise, indispensável para o entendimento dialogal com o mundo moderno, com a nascente civilização pós-industrial, no contexto de um processo de globalização geral, bem como no sentido de avaliar o processo vivido pela multidão de marginalizados e empobrecidos que começam a despertar, a se organizarem e a caminharem com seus próprios pés.
 A perfeita compreensão do ser humano, como pessoa, é deveras importante percebermos que a "pessoa", a personalidade, é o conjunto de atitudes, tendências, valores e sentimentos, que ao longo dos milênios, o Espírito, como elemento catalisador, ligando-se à matéria para lhe dar forma e estrutura, foi incorporando em si, mediante a utilização do livre arbítrio.

Muita paz

Victor Passos


Muito obrigado Amigo Vitor Passos!

É essa evolução ao longo dos evos que me inspirou o presente tema... O progresso do ser, evoluindo degrau a degrau, é o Universo em marcha, o todo universal em sua destinação manifesta.

Um grande abraço!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: hcancela em 04 de Janeiro de 2010, 21:48
Olá amigos(as)

O ser humano surgiu de uma forma perfeita, bonito, e bem estruturado; apenas quem o formou disse: vai e segue a tua vida! Assim, foi e é sempre com todas as criações divinas. Daí, Deus dotou o homem de um elemento fundamental chamado de inteligência, ela é quem proporciona condições de raciocínio, de pensamento, de dar lógica aos fatos que vão surgindo, e aos problemas que vão sendo levantados. Com isto, o homem caminha a sua vida, utilizando a mente praticando bondade, e maldade. No início, o instinto sob o comando da inteligência prevalece, porque o desconhecimento do bem é muito grande, os impulsos sobre questões momentâneas são mais fortes, cuja arrogância, orgulho, inveja, vaidade, e muitas maledicências, sobressaem.

Nas existências terrenas, põem se em prática os conhecimentos que as vibrações espirituais orientaram para um bom viver; entretanto, o dia a dia das pessoas encarnadas conclama para as vicissitudes da vida material, isto é, as festas, casas boas, família bem estabelecida, carro novo, etc. A busca de um bom viver incita para que as pessoas lutem para alcançar os prazeres do mundo onde vivem encarnados; pois, é aí onde se inicia a competição do homem com o próprio homem, surgindo a inveja, o orgulho e a ganância de querer ter mais.

Neste complexo, cria-se um ambiente próprio de sofrimento, de dor, de perseguição do homem pelo homem e, com isto, existe uma acomodação em toda estrutura do meio para com o homem, ou vice-versa, trazendo prejuízos para todos aqueles que precisam continuar a sua caminhada.

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: MarcoALSilva em 04 de Janeiro de 2010, 21:58
Olá amigos(as)
O ser humano surgiu de uma forma perfeita, bonito, e bem estruturado; apenas quem o formou disse: vai e segue a tua vida! Assim, foi e é sempre com todas as criações divinas. Daí, Deus dotou o homem de um elemento fundamental chamado de inteligência, ela é quem proporciona condições de raciocínio, de pensamento, de dar lógica aos fatos que vão surgindo, e aos problemas que vão sendo levantados. Com isto, o homem caminha a sua vida, utilizando a mente praticando bondade, e maldade. No início, o instinto sob o comando da inteligência prevalece, porque o desconhecimento do bem é muito grande, os impulsos sobre questões momentâneas são mais fortes, cuja arrogância, orgulho, inveja, vaidade, e muitas maledicências, sobressaem.
Nas existências terrenas, põem se em prática os conhecimentos que as vibrações espirituais orientaram para um bom viver; entretanto, o dia a dia das pessoas encarnadas conclama para as vicissitudes da vida material, isto é, as festas, casas boas, família bem estabelecida, carro novo, etc. A busca de um bom viver incita para que as pessoas lutem para alcançar os prazeres do mundo onde vivem encarnados; pois, é aí onde se inicia a competição do homem com o próprio homem, surgindo a inveja, o orgulho e a ganância de querer ter mais.
Neste complexo, cria-se um ambiente próprio de sofrimento, de dor, de perseguição do homem pelo homem e, com isto, existe uma acomodação em toda estrutura do meio para com o homem, ou vice-versa, trazendo prejuízos para todos aqueles que precisam continuar a sua caminhada.
SAUDAÇÕES FRATERNAS

Bem nesse contexto:

Estudando-se todas as paixões e, mesmo, todos os vícios, vê-se que as raízes de umas e outros se acham no instinto de conservação, instinto que se encontra em toda a pujança nos animais e nos seres primitivos mais próximos da animalidade, nos quais ele exclusivamente domina, sem o contrapeso do senso moral, por não ter ainda o ser nascido para a vida intelectual. O instinto se enfraquece, à medida que a inteligência se desenvolve, porque esta domina a matéria. O Espírito tem por destino a vida espiritual, porém, nas primeiras fases da sua existência corpórea, somente a exigências materiais lhe cumpre satisfazer e, para tal, o exercício das paixões constitui uma necessidade para o efeito da conservação da espécie e dos indivíduos, materialmente falando. Mas, uma vez saído desse período, outras necessidades se lhe apresentam, a princípio semimorais e semimateriais, depois exclusivamente morais. É então que o Espírito exerce domínio sobre a matéria, sacode-lhe o jugo, avança pela senda providencial que se lhe acha traçada e se aproxima do seu destino final. Se, ao contrário, ele se deixa dominar pela matéria, atrasa-se e se identifica com o bruto. Nessa situação, o que era outrora um bem, porque era uma necessidade da sua natureza, transforma-se num mal, não só porque já não constitui uma necessidade, como porque se torna prejudicial à espiritualização do ser. Muita coisa, que é qualidade na criança, torna-se defeito no adulto. O mal é, pois, relativo e a responsabilidade é proporcionada ao grau de adiantamento.
(A Gênese – pág. 73). (Grifei)
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: MONICA FALCON em 04 de Janeiro de 2010, 22:30
Mundos inferiores e mundos superiores

             A qualificação de mundos inferiores e mundos superiores nada tem de absoluta; é, antes, muito relativa. Tal mundo é inferior ou superior com referência aos que lhe estão acima ou abaixo, na escala progressiva.
            Tomada a Terra por termo de comparação, pode-se fazer idéia do estado de um mundo inferior, supondo os seus habitantes na condição das raças selvagens ou das nações bárbaras que ainda entre nós se encontram, restos do estado primitivo do nosso orbe. Nos mais atrasados, são de certo modo rudimentares os seres que os habitam. Revestem a forma humana, mas sem nenhuma beleza. Seus instintos não têm a abrandá-los qualquer sentimento de delicadeza ou de benevolência, nem as noções do justo e do injusto. A força bruta é, entre eles, a única lei. Carentes de indústrias e de  invenções, passam a vida na conquista de alimentos. Deus, entretanto, a nenhuma de suas criaturas abandona; no fundo das trevas da inteligência jaz, latente, a vaga intuição, mais ou menos desenvolvida, de um Ente supremo. Esse instinto basta para torná-los superiores uns aos outros e para lhes preparar a ascensão a uma vida mais completa, porquanto eles não são seres degradados, mas crianças que estão a crescer.
            Entre os degraus inferiores e os mais elevados, inúmeros outros há, e difícil é reconhecer-se nos Espíritos puros, desmaterializados e resplandecentes de glória, os que foram esses seres primitivos, do mesmo modo que no homem adulto se custa a reconhecer o embrião.

             Nos mundos que chegaram a um grau superior, as condições da vida moral e material são muitíssimo diversas das da vida na Terra. Como por toda parte, a forma corpórea aí é sempre a humana, mas embelezada, aperfeiçoada e, sobretudo, purificada. O corpo nada tem da materialidade terrestre e não está, conseguintemente, sujeito às necessidades, nem às doenças ou deteriorações que a predominância da matéria provoca. Mais apurados, os sentidos são aptos a percepções a que neste mundo a grosseria da matéria obsta. A leveza específica do corpo permite locomoção rápida e fácil: em vez de se arrastar penosamente pelo solo, desliza, a bem dizer, pela superfície, ou plana na atmosfera, sem qualquer outro esforço além do da vontade, conforme se representam os anjos, ou como os antigos imaginavam os manes nos Campos Elíseos. Os homens conservam, a seu grado, os traços de suas passadas migrações e se mostram a seus amigos tais quais estes os conheceram, porém, irradiando uma luz divina, transfigurados pelas impressões interiores, então sempre elevadas. Em lugar de semblantes descorados, abatidos pelos sofrimentos e paixões, a inteligência e a vida cintilam com o fulgor que os pintores hão figurado no nimbo ou auréola dos santos.
            A pouca resistência que a matéria oferece a Espíritos já muito adiantados torna rápido o desenvolvimento dos corpos e curta ou quase nula a infância. Isenta de cuidados e angústias, a vida é proporcionalmente muito mais longa do que na Terra. Em princípio, a longevidade guarda proporção com o grau de adiantamento dos mundos. A morte de modo algum acarreta os horrores da decomposição; longe de causar pavor, é considerada uma transformação feliz, por isso que lá não existe a dúvida sobre o porvir. Durante a vida, a alma, já não tendo a constringi-la a matéria compacta, expande-se e goza de uma lucidez que a coloca em estado quase permanente de emancipação e lhe consente a livre transmissão do pensamento.

(continua...)
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: MONICA FALCON em 04 de Janeiro de 2010, 22:32
(continuação....)

             Nesses mundos venturosos, as relações, sempre amistosas entre os povos, jamais são perturbadas pela ambição, da parte de qualquer deles, de escravizar o seu vizinho, nem pela guerra que daí decorre. Não há senhores, nem escravos, nem privilegiados pelo nascimento; só a superioridade moral e intelectual estabelece diferença entre as condições e dá a supremacia. A autoridade merece o respeito de todos, porque somente ao mérito é conferida e se exerce sempre com justiça. O homem não procura elevar-se acima do homem, mas acima de si mesmo, aperfeiçoando-se. Seu objetivo é galgar a categoria dos Espíritos puros, não lhe constituindo um tormento esse desejo, porem, uma ambição nobre, que o induz a estudar com ardor para os igualar. Lá, todos os sentimentos delicados e elevados da natureza humana se acham engrandecidos e purificados; desconhecem-se os ódios, os mesquinhos ciúmes, as baixas cobiças da inveja; um laço de amor e fraternidade prende uns aos outros todos os homens, ajudando os mais fortes aos mais fracos. Possuem bens, em maior ou menor quantidade, conforme os tenham adquirido, mais ou menos por meio da inteligência; ninguém, todavia, sofre, por lhe faltar o necessário, uma vez que ninguém se acha em expiação. Numa palavra: o mal, nesses mundos, não existe.

            No vosso, precisais do mal para sentirdes o bem; da noite, para admirardes a luz; da doença, para apreciardes a saúde. Naqueles outros não há necessidade desses contrastes. A eterna luz, a eterna beleza e a eterna serenidade da alma proporcionam uma alegria eterna, livre de ser perturbada pelas angústias da vida material, ou pelo contacto dos maus, que lá não têm acesso. Isso o que o espírito humano maior dificuldade encontra para compreender. Ele foi bastante engenhoso para pintar os tormentos do inferno, mas nunca pôde imaginar as alegrias do céu. Por quê? Porque, sendo inferior, só há experimentado dores e misérias, jamais entreviu as claridades celestes; não pode, pois, falar do que não conhece. A medida, porém, que se eleva e depura, o horizonte se lhe dilata e ele compreende o bem que está diante de si, como compreendeu o mal que lhe está atrás.

             Entretanto, os mundos felizes não são orbes privilegiados, visto que Deus não é parcial para qualquer de seus filhos; a todos dá os mesmos direitos e as mesmas facilidades para chegarem a tais mundos. Fá-los partir todos do mesmo ponto e a nenhum dota melhor do que aos outros; a todos são acessíveis as mais altas categorias: apenas lhes cumpre a eles
conquistá-las pelo seu trabalho, alcançá-las mais depressa, ou permanecer inativos por séculos de séculos no lodaçal da Humanidade.

(Resumo do ensino de todos os Espíritos superiores.)
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: MONICA FALCON em 04 de Janeiro de 2010, 22:34
Progressão dos Mundos

O progresso é lei da Natureza. A essa lei todos os seres da Criação, animados e inanimados, foram submetidos pela bondade de Deus, que quer que tudo se engrandeça e prospere. A própria destruição, que aos homens parece o termo final de todas as coisas, é apenas uni meio de se chegar, pela transformação, a um estado mais perfeito, visto que tudo morre para renascer e nada sofre o aniquilamento.
            Ao mesmo tempo que todos os seres vivos progridem moralmente, progridem materialmente os mundos em que eles habitam. Quem pudesse acompanhar um mundo em suas diferentes fases, desde o instante em que se aglomeraram os primeiros átomos destinados e constituí-lo, vê-lo-ia a percorrer uma escala incessantemente progressiva, mas de degraus imperceptíveis para cada geração, e a oferecer aos seus habitantes uma morada cada vez mais agradável, à medida que eles próprios avançam na senda do progresso. Marcham assim, paralelamente, o progresso do homem, o dos animais, seus auxiliares, o dos vegetais e o da habitação, porquanto nada em a Natureza permanece estacionário. Quão grandiosa é essa idéia e digna da majestade do Criador! Quanto, ao contrário, é mesquinha e indigna do seu poder a que concentra a sua solicitude e a sua providência no imperceptível grão de areia, que é a Terra, e restringe a Humanidade aos poucos homens que a habitam!
            Segundo aquela lei, este mundo esteve material e moralmente num estado inferior ao em que hoje se acha e se alçará sob esse duplo aspecto a um grau mais elevado. Ele há chegado a um dos seus períodos de transformação, em que, de orbe expiatório, mudar-se-á em planeta de regeneração, onde os homens serão ditosos, porque nele imperará a lei de Deus.

- Santo Agostinho. (Paris, 1862.)
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: MONICA FALCON em 04 de Janeiro de 2010, 22:41
Missão do homem inteligente na Terra

             Não vos ensoberbais do que sabeis, porquanto esse saber tem limites muito estreitos no mundo em que habitais. Suponhamos sejais sumidades em inteligência neste planeta: nenhum direito tendes de envaidecer-vos. Se Deus, em seus desígnios, vos fez nascer num meio onde pudestes desenvolver a vossa inteligência, é que quer a utilizeis para o bem de todos; é uma missão que vos dá, pondo-vos nas mãos o instrumento com que podeis desenvolver, por vossa vez, as inteligências retardatárias e conduzi-las a ele. A natureza do instrumento não está a indicar a que utilização deve prestar-se? A enxada que o jardineiro entrega a seu ajudante não mostra a este último que lhe cumpre cavar a terra? Que diríeis, se esse ajudante, em vez de trabalhar, erguesse a enxada para ferir o seu patrão? Diríeis que é horrível e que ele merece expulso. Pois bem: não se dá o mesmo com aquele que se serve da sua inteligência para destruir a idéia de Deus e da Providência entre seus irmãos? Não levanta ele contra o seu senhor a enxada que lhe foi confiada para arrotear o terreno? Tem ele direito ao salário prometido? Não merece, ao contrário, ser expulso do jardim? Sê-lo-á, não duvideis, e atravessará existências miseráveis e cheias de humilhações, até que se curve diante dAquele a quem tudo deve.
            A inteligência é rica de méritos para o futuro, mas, sob a condição de ser bem empregada. Se todos os homens que a possuem dela se servissem de conformidade com a vontade de Deus, fácil seria, para os Espíritos, a tarefa de fazer que a Humanidade avance. Infelizmente, muitos a tomam instrumento de orgulho e de perdição contra si mesmos. O homem abusa da inteligência como de todas as suas outras faculdades e, no entanto, não lhe faltam ensinamentos que o advirtam de que uma poderosa mão pode retirar o que lhe concedeu. 

Ferdinando, Espírito protetor. (Bordéus, 1862.)
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: dim-dim em 05 de Janeiro de 2010, 13:21

Olá!


O espiritismo tem por base a moral de Cristo. Para os espiritas é a continuação do catolicismo, trocando apenas o inferno pela reencarnação. Não lhes trouxe liberdade, apenas paixões.

A moral de Cristo é desapaixonada de todos os homens e de todas as coisas criadas pelos homens, não idolatra, não venera, não adora, não é egoísta, não tem obsessões por nada dos espiritos humanizados.

É livre! Pura!

Vive como um estrangeiro peregrinando sobre a Mãe Terra.


Namasté 
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: Mourarego em 05 de Janeiro de 2010, 14:47
Para os Espíritas é muita gente mano Dim-dim! hehehe
A generalização feita põe a todos no mesmo estado desarticulado da mensagem ensinada na codificação.
Apenas um pequeno grupo de pessoas que se dizem Espíritas pensa dessa maneira. E de pessoas que nunca se deram ao trabalho de estudar perseverantemente a doutrina.
abração,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: Tania Pptz em 05 de Janeiro de 2010, 18:58
O ser humano é por natureza  um ser  insatisfeito, que vive  em constante busca de si mesmo. A medida que  vai evoluindo, sua percepção é ampliada e dessa forma, torna-se um ser mais consciente . 

Como a " Felicidade não é deste Mundo" (Evangelho Segundo o Espiritismo), acredito  que o ser humano ainda vive muito alienado de si mesmo , procurando em toda parte,  por prazeres que lhe tragam uma satisfação imediata. Esquece portanto, de que assim como a felicidade nao se conquista através dos bens materiais, também, a percepção  não é conquistada vivendo-se apenas no plano material.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: dim-dim em 05 de Janeiro de 2010, 19:04

Olá!


Sim amigo Moura, quando digo, para os espiritas, é por a maioria verem a doutrina como consolação, e isso nota-se aqui e em todo lado.

Mas existe uma minoria que vê a doutrina como a libertação, e que é o que Cristo nos ensinou.

Homens que não precisam de consolações. Homens que trabalham duro no aperfeiçoamento do espirito, destruindo todos os " valores " egoísticos.

Homens que querem renascer em espirito enquanto vivos, como nos mostrou Cristo e tantos outros.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: Mourarego em 05 de Janeiro de 2010, 21:03

Olá!


Sim amigo Moura, quando digo, para os espiritas, é por a maioria verem a doutrina como consolação, e isso nota-se aqui e em todo lado.

Mas existe uma minoria que vê a doutrina como a libertação, e que é o que Cristo nos ensinou.

Homens que não precisam de consolações. Homens que trabalham duro no aperfeiçoamento do espirito, destruindo todos os " valores " egoísticos.

Homens que querem renascer em espirito enquanto vivos, como nos mostrou Cristo e tantos outros.


Namasté
Você mandou muito bem amigo dim-dim.
Não precisamos de consolações, posto que estas se encontram emolduradas na resignação com que passamos pelas vicissitudes.
Assim, ele nos quis libertos e quis mais, sua vontade primeira foi a que nos tornássemos libertos a custa de nosso próprio suor, pelo trabalho efetuado.
A visão é esta mesmo.
abraços,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: MarcoALSilva em 05 de Janeiro de 2010, 21:19

As sementes somos nós que lançamos; a colheita vem por causalidade. A vida progride até a individualidade e consciência, quando então habilita-se à noção de sua responsabilidade perante as opções que acolhe. Curiosamente, da individualidade a vida progride continuamente até a noção de interconexão do todo, desde os fenômenos do microcosmo, passando pela condição humana, até onde o gênio já pôde alcançar.

825. Haverá no mundo posições em que o homem possa jactar-se de gozar de
absoluta liberdade?
“Não, porque todos precisais uns dos outros, assim os pequenos como os grandes.”
826. Em que condições poderia o homem gozar de absoluta liberdade?
“Nas do eremita no deserto. Desde que juntos estejam dois homens, há entre eles
direitos recíprocos que lhes cumpre respeitar; não mais, portanto, qualquer deles goza de
liberdade absoluta.”
827. A obrigação de respeitar os direitos alheios tira ao homem o de pertencer-se a
si mesmo?
“De modo algum, porquanto este é um direito que lhe vem da Natureza.”
(O Livro dos Espíritos)

Felizmente, o homem toca-se de uma liberdade quase absoluta ao menos: o pensamento.

833. Haverá no homem alguma coisa que escape a todo constrangimento e pela qual goze ele de absoluta liberdade?
“No pensamento goza o homem de ilimitada liberdade, pois que não há como pôrlhe
peias. Pode-se-lhe deter o vôo, porém, não aniquilá-lo.”
(O Livro dos Espíritos)

Mas ainda aí (e até por mais forte razão) é responsável:

834. É responsável o homem pelo seu pensamento?
“Perante Deus, é. Somente a Deus sendo possível conhecê-lo, Ele o condena ou
absolve, segundo a Sua justiça.”

(O Livro dos Espíritos)

A Moral do Cristo é mesmo a base do pensamento doutrinário:

625. Qual o tipo mais perfeito que Deus ofereceu ao homem, para lhe servir de guia e modelo?
– Vede Jesus.
Jesus é para o homem o tipo de perfeição moral a que pode aspirar a Humanidade na Terra. Deus no-lo oferece como o mais perfeito modelo e a doutrina que ele ensinou é a mais pura expressão de sua lei, porque ele estava animado do Espírito divino e foi o ser mais puro que já apareceu na Terra.
Se alguns dos que pretenderam instruir os homens na lei de Deus algumas vezes os desviavam para falsos princípios, foi por se deixarem dominar por sentimentos demasiado terrenos e por terem confundido as leis que regem as condições da vida da alma com as que regem a vida do corpo. Muitos deles apresentaram como leis divinas o que era apenas leis humanas, instituídas para servir às paixões e dominar os homens.
(O Livro dos Espíritos - grifei)

Bem por isso, temos a Lei da Adoração:

649. Em que consiste a adoração?
– E a elevação do pensamento a Deus. Pela adoração o homem aproxima dEle a sua alma.
(O Livro dos Espíritos)

O templo fundamental da cada ser humano é o seu coração. A prece sentida não exige locais ou liturgias obrigatórias. Mais vale a oração feita no recinto da consciência do que o culto ostensivo e desprovido de sinceridade. Seja no templo, seja consigo mesmo, o homem deve orar sempre com a verdade de seu coração. Por outro lado, pouco importa qual a religião que o homem siga, desde que busque aplicar os ensinamentos elevados semeados para todos com sinceridade e dedicação.

653. A adoração necessita de manifestações exteriores?
– A verdadeira adoração é a do coração. Em todas as vossas ações, pensai sempre que o Senhor vos observa.

(O Livro dos Espíritos)
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: MarcoALSilva em 05 de Janeiro de 2010, 21:21

Outro aspecto intrínseco à adoração verdadeira: a adoração, enquanto elevação do pensamento, pressupõe que o ser esteja no enfrentamento de sua Vida cumprindo com o bom combate, lutando em seu dia-a-dia na edificação de seu aperfeiçoamento, cumprimento de suas tarefas, bem suportando as vicissitudes que lhe surjam no caminho.

A inércia de uma vida contemplativa, sem realizações e sem o esforço de aprimoramento perante a humanidade não tem maior valia para a alma.

657. Os homens que se entregam à vida contemplativa, não fazendo nenhum mal e só pensando em Deus, têm algum mérito aos seus olhos?
– Não, pois se não fazem o mal, também não fazem o bem e são inúteis. Aliás, não fazer o bem já é um mal. Deus quer que se pense nEle, mas não que se pense apenas nEle, pois deu ao homem deveres a serem cumpridos na Terra. Aquele que se consome na meditação e na contemplação nada faz de meritório aos olhos de Deus, porque sua vida é toda pessoal e inútil para a Humanidade. Deus lhe pedirá contas do bem que não tenha feito.
(O Livro dos Espíritos)
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: MarcoALSilva em 05 de Janeiro de 2010, 21:24
Simetricamente ao quanto afirmado pelos Espíritos quanto à inutilidade da adoração inerte, a Lei do Trabalho pressupõe que todos necessitam buscar o seu aperfeiçoamento no exercício e burilamento de suas aptidões, tanto quanto na conquista da disciplina e no senso de dever que advêm do imperativo de manter ocupação útil no transcorrer da vida.

674. A necessidade do trabalho é uma lei da Natureza?
– O trabalho é uma lei da Natureza e por isso mesmo é uma necessidade. A civilização obriga o homem a trabalhar mais, porque aumenta as suas necessidades e os seus prazeres.

675. Só devemos entender por trabalho as ocupações materiais?
– Não; o Espírito também trabalha, como o corpo. Toda ocupação útil é trabalho.
(O Livro dos Espíritos)

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: Jos em 05 de Janeiro de 2010, 21:44
Saber que não somos seres a parte da Criação, e sim que estamos numa das muitas fases da fieira evolutiva, nos traz um grande conforto no coração, pois de alguma forma nos solidarizamos com todos os seres da grande Obra de nosso Pai.
A esperança num futuro cada vez mais esclarecedor nos alvia a alma nos tornando fortes frente as forças educadoras que se nos apresentam a frente da jornada, tendo a certeza de que a providência Divina sempre nos convida a participar da seara do bem, renovando-nos a cada etapa, progredindo o espírito, intelectualizando a matéria.
Liberdade é conhecer, e quanto mais se conhece mais livres, mais responsáveis.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: MarcoALSilva em 05 de Janeiro de 2010, 22:12

Olá!


Sim amigo Moura, quando digo, para os espiritas, é por a maioria verem a doutrina como consolação, e isso nota-se aqui e em todo lado.

Mas existe uma minoria que vê a doutrina como a libertação, e que é o que Cristo nos ensinou.

Homens que não precisam de consolações. Homens que trabalham duro no aperfeiçoamento do espirito, destruindo todos os " valores " egoísticos.

Homens que querem renascer em espirito enquanto vivos, como nos mostrou Cristo e tantos outros.


Namasté
Você mandou muito bem amigo dim-dim.
Não precisamos de consolações, posto que estas se encontram emolduradas na resignação com que passamos pelas vicissitudes.
Assim, ele nos quis libertos e quis mais, sua vontade primeira foi a que nos tornássemos libertos a custa de nosso próprio suor, pelo trabalho efetuado.
A visão é esta mesmo.
abraços,
Moura


Considero pertinente citar o seguinte trecho, em concordância aos Amigos:

924. Há males que independem da maneira de proceder do homem e que atingem mesmo os mais justos. Nenhum meio terá ele de os evitar?
“Deve resignar-se e sofrê-los sem murmurar, se quer progredir. Sempre, porém, lhe
é dado haurir consolação na própria consciência, que lhe proporciona a esperança de melhor
futuro, se fizer o que é preciso para obtê-lo.”
(O Livro dos Espíritos)

No entanto, não chegaria a afirmar que não necessitamos de consolação... Há dores e dores... Tormentas e tormentas... Claro que há também os mais fortes e os mais fracos... No entanto, creio que não foi à toa que ficou prometido "O Consolador" à humanidade. Deve o Cristo ter achado necessária a consolação aos homens. Geral.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: MarcoALSilva em 05 de Janeiro de 2010, 22:16
Saber que não somos seres a parte da Criação, e sim que estamos numa das muitas fases da fieira evolutiva, nos traz um grande conforto no coração, pois de alguma forma nos solidarizamos com todos os seres da grande Obra de nosso Pai.
A esperança num futuro cada vez mais esclarecedor nos alvia a alma nos tornando fortes frente as forças educadoras que se nos apresentam a frente da jornada, tendo a certeza de que a providência Divina sempre nos convida a participar da seara do bem, renovando-nos a cada etapa, progredindo o espírito, intelectualizando a matéria.
Liberdade é conhecer, e quanto mais se conhece mais livres, mais responsáveis.

Concordo José. A interconexão do todo universal. O Criador é único e única é a Obra.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: dim-dim em 05 de Janeiro de 2010, 22:51

Olá!

citar
" No entanto, não chegaria a afirmar que não necessitamos de consolação... Há dores e dores... Tormentas e tormentas... Claro que há também os mais fortes e os mais fracos... No entanto, creio que não foi à toa que ficou prometido "O Consolador" à humanidade. Deve o Cristo ter achado necessária a consolação aos homens. Geral. "
------------------

Não Marco, o espirito não precisa de consolação, precisa é de uma luta feroz 24horas por dia para se desfazer das vaidades, dos orgulhos, dos caprichos, da importância própria, da estória pessoal, do egoismo.

Não há dores, nem fortes nem fracos, nem tormentas e tormentas, há é espiritos humanizados fracos, iludidos, que não lutam pela moral de Cristo. Cristo não foi um coitadinho, apesar dos homens que existiam na altura, foi um lutador que se superou a ele mesmo, que venceu todos os caprichos humanos. E aí não é consolação que o Pai dá, é aquele sentimento de dever cumprido, liberdade de percepção.

Quando consegue isso, o espirito vê que a verdade está na consciência dele e que é igual para todos os espiritos, são as leis de Deus.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: MarcoALSilva em 05 de Janeiro de 2010, 23:03

Olá!

citar
" No entanto, não chegaria a afirmar que não necessitamos de consolação... Há dores e dores... Tormentas e tormentas... Claro que há também os mais fortes e os mais fracos... No entanto, creio que não foi à toa que ficou prometido "O Consolador" à humanidade. Deve o Cristo ter achado necessária a consolação aos homens. Geral. "
------------------

Não Marco, o espirito não precisa de consolação, precisa é de uma luta feroz 24horas por dia para se desfazer das vaidades, dos orgulhos, dos caprichos, da importância própria, da estória pessoal, do egoismo.

Não há dores, nem fortes nem fracos, nem tormentas e tormentas, há é espiritos humanizados fracos, iludidos, que não lutam pela moral de Cristo. Cristo não foi um coitadinho, apesar dos homens que existiam na altura, foi um lutador que se superou a ele mesmo, que venceu todos os caprichos humanos. E aí não é consolação que o Pai dá, é aquele sentimento de dever cumprido, liberdade de percepção.

Quando consegue isso, o espirito vê que a verdade está na consciência dele e que é igual para todos os espiritos, são as leis de Deus.

Namasté

Eu entendo o seu ponto de vista, a sua interpretação. Vejamos o que diz o Livro dos Espíritos:

258. Quando na erraticidade, antes de começar nova existência corporal, tem o
Espírito consciência e previsão do que lhe sucederá no curso da vida terrena?
Ele próprio escolhe o gênero de provas por que há de passar e nisso consiste o seu
livre-arbítrio
.”
a) - Não é Deus, então, quem lhe impõe as tribulações da vida, como castigo?
“Nada ocorre sem a permissão de Deus, porquanto foi Deus quem estabeleceu todas
as leis que regem o Universo. Ide agora perguntar por que decretou Ele esta lei e não
aquela. Dando ao Espírito a liberdade de escolher, Deus lhe deixa a inteira responsabilidade
de seus atos e das conseqüências que estes tiverem. Nada lhe estorva o futuro; abertos se lhe acham, assim, o caminho do bem, como o do mal. Se vier a sucumbir, restar-lhe-á a consolação de que nem tudo se lhe acabou e que a bondade divina lhe concede a liberdade de recomeçar o que foi mal feito. Demais, cumpre se distinga o que é obra da vontade de Deus do que o é da do homem. Se um perigo vos ameaça, não fostes vós quem o criou e sim Deus. Vosso, porém, foi o desejo de a ele vos expordes, por haverdes visto nisso um meio de progredirdes, e Deus o permitiu.”

Nesse ponto, em minha modesta visão, a resposta dos Espíritos é uma autêntica consolação, no sentido semântico da expressão. Resta ao réprobo o consolo de saber possível recuperar a ascensão, retrabalho que resulta da bondade divina. É árduo, é essencialmente meritório, não é fumacinha de rezas nem discursos formais o trabalho de ascensão. Concordo! É burilamento, é trabalho. Mas é efetivamente uma consolação a consciência de que a má escolha, gere a consequência que gerar, não impedirá o ser de voltar à conduta adequada e gerar os efeitos positivos disso --- e isso, na minha opinião, é uma informação dada, digamos, por "misericórdia", uma autêntica consolação.

Mas, no geral, concordo com o seu pensamento. É apenas uma diferença de matiz, mas o tom é o mesmo.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: MarcoALSilva em 05 de Janeiro de 2010, 23:07
[complementando]

As dores e dores, tormentas e tormentas, a que me referi, não se baseiam na intensidade da dor ou da tormenta... Mas sim na consciência do ser em retomar o enfrentamento da Vida. Daí citar fracos e fortes. Os mais tíbios, imagino, ampliam seu ânimo ao saberem-se plenamente integrados aos ditames do Pai na qualidade de trabalhadores da última hora...

Abraço!!!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: dim-dim em 05 de Janeiro de 2010, 23:26

Olá!

Amigo Marco, isso é apenas ses, o espirito para se libertar das amarras da socialização que não o deixam ver a verdade tem que ir mais fundo, mais longe na percepção.

Tem que sentir como vivia quando era apenas recolector no meio da natureza, livre. Por exemplo.

A vida social, sedentária, importante hoje, foi o que desconectou o espirito desse conhecimento interior, por valorizar o ter, o possuir, enfim todas as paixões desordenadas que isso acarreta.

Por isso o espirito que descobre a verdade, esse conhecimento interior silencioso, sabe tudo sem palavras, e retorna a esse mundo silencioso, levando daqui do inferno humano o prémio que não é a consolação mas sim a compreensão, o entendimento.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: MarcoALSilva em 05 de Janeiro de 2010, 23:57
Olá!
Amigo Marco, isso é apenas ses, o espirito para se libertar das amarras da socialização que não o deixam ver a verdade tem que ir mais fundo, mais longe na percepção.

Tem que sentir como vivia quando era apenas recolector no meio da natureza, livre. Por exemplo.

A vida social, sedentária, importante hoje, foi o que desconectou o espirito desse conhecimento interior, por valorizar o ter, o possuir, enfim todas as paixões desordenadas que isso acarreta.

Por isso o espirito que descobre a verdade, esse conhecimento interior silencioso, sabe tudo sem palavras, e retorna a esse mundo silencioso, levando daqui do inferno humano o prémio que não é a consolação mas sim a compreensão, o entendimento.

Namasté

Enfim... O ser humano vem em seu caminhar nos exatos limites de sua condição, o que abrange suas opções, seus limites... Eu creio que nada ocorre fora do ritmo natural que se segue aos eventos, consoante a Natureza, consoante as Leis que regem o todo.

Uma queda?

Talvez... Eu vinha interpretando de outra forma, mas, com toda a sinceridade, suas palavras me tocaram no senso de verdade.

Meditarei.

Um abraço!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: dim-dim em 06 de Janeiro de 2010, 03:12

Olá!


O espirito é a essência do homem, é o pensamento, energia, silêncio. Quando pelo silêncio o homem for senhor do pensamento, saberá o que é o espirito e viverá como espirito, com dois níveis de atenção, ou percepção. Aquela que mais o prende, que é a que começou no momento do nascimento e termina no momento da morte, nova, insegura, indecisa e cheia de dúvidas, e a outra atenção mais velha, mais calma, mais conhecedora, que sempre existiu com o espirito.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: dim-dim em 06 de Janeiro de 2010, 12:34

Olá!

" Yogue Ramacharaca "

«Eu» sou uma entidade— a minha mente é meu instrumento de expressão.

«Eu» existo independente, da minha mente e não dependo dela na minha existência ou no meu ser.

«Eu» sou senhor da minha mente e não seu escravo.

«Eu» posso pôr de lado minhas sensações, emoções, paixões; meus desejos, minhas faculdades intelectuais e todo o resto da minha colecção mental de instrumentos, como coisas pertencentes ao «Não-Eu» — e ainda permanece alguma coisa: — é o «Eu» que não pode ser pôsto de lado, porque é a minha verdadeira personalidade, a minha única consciência, o meu ser real — «Eu». Aquilo que resta depois de ser posto de lado, tudo que se pode pôr de lado, é o «Eu» — sou Eu mesmo — eterno, constante, imutável.

«EU» SOU

A mente, porém, é negativa e subordinada ao «Eu», que é espírito, obedecendo às ordens deste quando são dadas firme e inteligentemente. O próprio «Eu» é subordinado somente ao Absoluto — o Centro do 'Ser; o «Eu» é positivo à tríplice manifestação de mente, energia e matéria, tendo domínio sobre todas as três.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: Anton Kiudero em 06 de Janeiro de 2010, 14:01
As dores e dores, tormentas e tormentas, a que me referi, não se baseiam na intensidade da dor ou da tormenta... Mas sim na consciência do ser em retomar o enfrentamento da Vida. Daí citar fracos e fortes. Os mais tíbios, imagino, ampliam seu ânimo ao saberem-se plenamente integrados aos ditames do Pai na qualidade de trabalhadores da última hora...

Não há espiritos fracos e espiritos fortes. Há espiritos humanizados ou seres humanos, fracos e fortes. A fraqueza e a fortaleza são construções mentais do ser humanizado. Enquanto a fraqueza mostra a acomodação do espirito às ilusões do ego, a fortaleza denota um espirito que conseguiu ou que esta no processo de vencer as sugestões do ego.

Isto contrapõe-se ao que vemos no panorama terrestre onde são considerados fortes os que se submetem ao ego sem vacilações e fracos os que o vencem. Do ponto de vista material, sempre vençe aquele mais apegado a materia e perde o apegado ao espirito. E isto é apenas mais uma das ilusões antepostas ao olhar do espirito para confundi-lo e dificultar a sua luta, valorizando-lhe a busca pelo caminho.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: MarcoALSilva em 06 de Janeiro de 2010, 17:39
As dores e dores, tormentas e tormentas, a que me referi, não se baseiam na intensidade da dor ou da tormenta... Mas sim na consciência do ser em retomar o enfrentamento da Vida. Daí citar fracos e fortes. Os mais tíbios, imagino, ampliam seu ânimo ao saberem-se plenamente integrados aos ditames do Pai na qualidade de trabalhadores da última hora...

Não há espiritos fracos e espiritos fortes. Há espiritos humanizados ou seres humanos, fracos e fortes. A fraqueza e a fortaleza são construções mentais do ser humanizado. Enquanto a fraqueza mostra a acomodação do espirito às ilusões do ego, a fortaleza denota um espirito que conseguiu ou que esta no processo de vencer as sugestões do ego.

Isto contrapõe-se ao que vemos no panorama terrestre onde são considerados fortes os que se submetem ao ego sem vacilações e fracos os que o vencem. Do ponto de vista material, sempre vençe aquele mais apegado a materia e perde o apegado ao espirito. E isto é apenas mais uma das ilusões antepostas ao olhar do espirito para confundi-lo e dificultar a sua luta, valorizando-lhe a busca pelo caminho.


Exatamente por isso considero que seja, sim, uma consolação saber do retrabalho de ascensão... A condição humana, nos limites do Ego, fraqueja no exercício de si mesmo enquanto individualizado, ou não... Para os que fraquejam na condição de homem, é um consolo saber que não há retrocesso e que os trabalhadores de última hora têm direito ao salário...

O Espírito que não vivenvia a fraqueza enquanto Ego, não precisa de consolação...

Mas, enfim, apesar de todos poderem progredir sem fraquejar, quanto não fraquejam? Acho que, ciente desse aspecto, o Consolador foi prometido.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: MarcoALSilva em 06 de Janeiro de 2010, 17:52

Olá!

" Yogue Ramacharaca "

«Eu» sou uma entidade— a minha mente é meu instrumento de expressão.

«Eu» existo independente, da minha mente e não dependo dela na minha existência ou no meu ser.

«Eu» sou senhor da minha mente e não seu escravo.

«Eu» posso pôr de lado minhas sensações, emoções, paixões; meus desejos, minhas faculdades intelectuais e todo o resto da minha colecção mental de instrumentos, como coisas pertencentes ao «Não-Eu» — e ainda permanece alguma coisa: — é o «Eu» que não pode ser pôsto de lado, porque é a minha verdadeira personalidade, a minha única consciência, o meu ser real — «Eu». Aquilo que resta depois de ser posto de lado, tudo que se pode pôr de lado, é o «Eu» — sou Eu mesmo — eterno, constante, imutável.

«EU» SOU

A mente, porém, é negativa e subordinada ao «Eu», que é espírito, obedecendo às ordens deste quando são dadas firme e inteligentemente. O próprio «Eu» é subordinado somente ao Absoluto — o Centro do 'Ser; o «Eu» é positivo à tríplice manifestação de mente, energia e matéria, tendo domínio sobre todas as três.


Namasté

Pois é...

Mas, do ponto de vista da humanidade terrestre no atual estágio de evolução, são tão poucos os que podem compreender esses aspectos intrínsecos à nossa essência... EU SOU... Buscar a unidade do plano mais elevado em que É o nosso Cristo pessoal...

Sem dúvida, não há consolação, religiosidade ou rogativas de privilégio que alterem o imperativo de ascensão à consciência elevada, ou real...

Apenas pondero que, no dia-a-dia do planeta, a consolação é uma necessidade para a maioria, ainda... Isso é saudável ou levará a um desfecho condizente? Bem, aí já entramos na seara dos Manus, Avatares, Mentores, Mestres ou seja qual for o nome que se dê...
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: hcancela em 06 de Janeiro de 2010, 19:16
Olá amigos(as)

O Espiritismo é uma consolação, porque nos liberta.

Assim, o Espiritismo realiza o que Jesus disse do Consolador prometido: conhecimento das coisas, fazendo que o homem saiba donde vem, para onde vai e por que está na Terra; atrai para os verdadeiros princípios da lei de Deus e consola pela fé e pela esperança, nos libertando.



SAUDAÇÕES FRATERNAS

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: zeni em 06 de Janeiro de 2010, 19:30
Olá amigo MarcoALSilva.

Rubens Policastro Meira

Fonte: Portal do Espírito.
                               
O ser humano e a sociedade

Como sabemos o homem é um ser tríplice, composto de corpo, espírito e perispírito. O espírito é sua característica principal pois é o artífice de seu próprio corpo, modelando-o a fim de apropria-lo às suas necessidades e à manifestação de suas tendências (RE 1869 – pág. 63).
Para a Doutrina dos Espíritos, a compreensão e percepção real do que significa o ser humano, como pessoa, constitui valioso elemento de análise, indispensável para o entendimento dialogal com o mundo moderno, com a nascente civilização pós-industrial, no contexto de um processo de globalização geral, bem como no sentido de avaliar o processo vivido pela multidão de marginalizados e empobrecidos que começam a despertar, a se organizarem e a caminharem com seus próprios pés.
Podemos observar que a Doutrina dos Espíritos situa insistentemente, a dignidade da pessoa humana no cerne de seus ensinamentos, preocupação essa que se estende as questões sócio-político-econômica, defesa da vida humana, do trabalho, do significado do progresso técnico-científico, enfim, toda vez que se coloca em jogo a dignidade humana.
Para a perfeita compreensão do ser humano, como pessoa, é deveras importante apreendermos que a "pessoa", a personalidade, é o conjunto de atitudes, tendências, valores e sentimentos, que ao longo dos milênios, o Espírito, como elemento catalisador, ligando-se à matéria para lhe dar forma e estrutura, foi incorporando em si, mediante a utilização do livre arbítrio.
Carlos Toledo Rizzini, in "Psicologia e Espiritismo" nos informa que "a personalidade é constituída pela síntese de todos os fatos psicológicos", óbviamente, adquiridos ao longo das encarnações.
A visão do homem como pessoa deve ser procurada e entendida no contexto da Doutrina dos Espíritos, a fim de que possa exercer e colaborar na ação de transformar o mundo.
Ao entendermos essa visão veremos que o homem não é um brinquedo nas mãos de um Criador, de uma força impessoal, ou de uma Causa Primeira, mas que é avisado, advertido, predestinado e chamado a responder, aceitando o convite da Causa Primeira e Inteligência Suprema, para dar sua colaboração, para ser interlocutor e parceiro da Evolução. Como colaborar?
Alguém poderia perguntar, qual a importância da visão do ser humano como pessoa segundo a ótica espírita, diante dos graves e urgentes problemas humanos existentes no mundo?
Ante tanto sofrimento e tanta injustiça, não deveríamos simplesmente lutar contra a marginalização, contra as injustiças em todas as suas manifestações e contra as estruturas que oprimem milhões e milhões de seres humanos, impedidos de crescerem em humanização e espiritualidade? Em outras palavras: a urgência da luta contra os poderes que impedem a humanização e espiritualidade do homem, e consequentemente a ação transformadora do mundo, não relegará os princípios espíritas sobre o homem ao âmbito das belas definições idealistas que deixam intocada a realidade da miséria, de dominação, de escravidão e de abandono em que se encontra a maioria dos povos da terra?
Não temos visto no movimento espírita senão discursos e definições idealisticas. Nada de prática, seja por ações, seja por vivência. Nada há de retórica em nossas palavras. É necessário partir da teoria para a prática, lançar-se à ação no mundo.
A falta de ação, o imobilismo, demonstra que parece faltar uma auto-consciência para levarmos em consideração os questionamentos que brotam do "mundo" dos empobrecidos e marginalizados. Este "mundo" de empobrecidos e marginalizados supõe a existência de um outro "mundo" que o empobrece e o marginaliza.
A abertura à realidade da existência dos oprimidos não pode deixar de lado a realidade da existência dos opressores, que atualmente se identifica com a forma de sociedade moderna, em um sistema neo-liberal com a globalização da econômia.

Continua..
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: zeni em 06 de Janeiro de 2010, 19:33
É necessário que se visualize o caráter universal dessa sociedade globalizante, sobretudo no tocante à responsabilidade, que a ela deve ser atribuída, no processo da dominação, empobrecimento e marginalização de milhões e milhões de seres humanos.
Para manter a dominação, a sociedade moderna continua impondo à humanidade, com a finalidade de domínio, restrição da liberdade de pensamento, conceitos que vem perdurando há séculos, tais como fatalismo, predestinação, determinismo, os quais embotam e impedem que a liberdade se expresse de forma racional, restringindo com tais conceitos que a esperança de uma nova ordem social mais justa se esmoreça, pois tais conceitos são a negação da liberdade.
A Doutrina dos Espíritos, o movimento espírita em geral e o espírita em particular, não devem se descurar da atitude fundamental que sempre guiou o comportamento de Jesus de Nazaré.
Seu exemplo, manifestado em toda sua vida, é o legado que precisamos ter na abertura de diálogos com o mundo moderno, em uma real abertura ao mundo dos marginalizados.
Com base em o "Livro dos Espíritos", obra básica do Espiritismo, quando visualizamos a sociedade como um todo passamos a entender que tal sociedade é uma organização insatisfatória, predominando o egoísmo, a avareza, a violência, a deturpação do poder, a corrupção. Entendemos que a sociedade deve ser modificada, e que cabe ao homem modificá-la. Cabe ao homem criar uma sociedade onde a colaboração superando a competição, entregará a cada um o necessário à sua sobrevivência; proporcionará a cada um os elementos e condições necessárias à sua educação e à sua saúde. Está a visão de uma sociedade segundo a ótica de Jesus e da Doutrina dos Espíritos. Uma sociedade onde a justiça não seja distribuída e aplicada única e exclusivamente em benefício dos poderosos e de uma elite minoritária que usurpa o poder, mas que seja distribuída e aplicada indistintamente a todos os seres humanos. Uma sociedade onde a Justiça deixe de ser CEGA para ser IMPARCIAL, pois dessa forma reprimirá e suprimirá o crime, de qualquer natureza, que hoje é engendrado, na maioria das vezes, à sua sombra.
Para bem entendermos o ser humano como pessoa, sua visão deve ser procurada em seu passado. Sem o "retorno" ao passado, o nosso presente acaba se tornando incompreensível. No entanto é importante interessar-se pelo presente, a fim de obtermos respostas. Apesar de uma e outra, retorno ao passado e interesse pelo presente, serem insuficientes, precisamos delas para a auto-compreensão do contexto do homem na sociedade para que possamos começar a encetar a caminhada de humanização e espiritualização, com a consequente libertação dos povos marginalizados e oprimidos.
Os fatos psicológicos, desempenham uma função essencial no comportamento do ser humano, pois no caminho da eternidade, passando por vida após vida, irá incorporando ao Espírito eterno, as qualidades determinantes de sua individualidade.
Tais fatos se interelacionam a acontecimentos com pessoas e com nosso meio ambiente, e são adquiridos por aprendizado de ajustamento, ou seja, hábitos complexos.
Assim, desenvolvemos nossa personalidade à medida que lidamos com o meio social, e, uma vez desenvolvida, ela facilita nosso ajustamento à sociedade.
Com a visão do homem como pessoa, segundo a ótica espírita, veremos que o valor, a dignidade e a importância, da resposta do homem ao chamado na colaboração de um novo mundo aparece de forma especial no exemplo de Jesus, que colocou sua vida à serviço do povo sofredor, consubstanciando na moral espírita prescrita por Allan Kardec.

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: MarcoALSilva em 06 de Janeiro de 2010, 20:51
[...]
Para a perfeita compreensão do ser humano, como pessoa, é deveras importante apreendermos que a "pessoa", a personalidade, é o conjunto de atitudes, tendências, valores e sentimentos, que ao longo dos milênios, o Espírito, como elemento catalisador, ligando-se à matéria para lhe dar forma e estrutura, foi incorporando em si, mediante a utilização do livre arbítrio.
[...]
A visão do homem como pessoa deve ser procurada e entendida no contexto da Doutrina dos Espíritos, a fim de que possa exercer e colaborar na ação de transformar o mundo.
Ao entendermos essa visão veremos que o homem não é um brinquedo nas mãos de um Criador, de uma força impessoal, ou de uma Causa Primeira, mas que é avisado, advertido, predestinado e chamado a responder, aceitando o convite da Causa Primeira e Inteligência Suprema, para dar sua colaboração, para ser interlocutor e parceiro da Evolução.
[...]
Em outras palavras: a urgência da luta contra os poderes que impedem a humanização e espiritualidade do homem, e consequentemente a ação transformadora do mundo, não relegará os princípios espíritas sobre o homem ao âmbito das belas definições idealistas que deixam intocada a realidade da miséria, de dominação, de escravidão e de abandono em que se encontra a maioria dos povos da terra?
Não temos visto no movimento espírita senão discursos e definições idealisticas. Nada de prática, seja por ações, seja por vivência. Nada há de retórica em nossas palavras. É necessário partir da teoria para a prática, lançar-se à ação no mundo.
[...]

[...]
Para manter a dominação, a sociedade moderna continua impondo à humanidade, com a finalidade de domínio, restrição da liberdade de pensamento, conceitos que vem perdurando há séculos, tais como fatalismo, predestinação, determinismo, os quais embotam e impedem que a liberdade se expresse de forma racional, restringindo com tais conceitos que a esperança de uma nova ordem social mais justa se esmoreça, pois tais conceitos são a negação da liberdade.
A Doutrina dos Espíritos, o movimento espírita em geral e o espírita em particular, não devem se descurar da atitude fundamental que sempre guiou o comportamento de Jesus de Nazaré.
Seu exemplo, manifestado em toda sua vida, é o legado que precisamos ter na abertura de diálogos com o mundo moderno, em uma real abertura ao mundo dos marginalizados.
[...]
Com a visão do homem como pessoa, segundo a ótica espírita, veremos que o valor, a dignidade e a importância, da resposta do homem ao chamado na colaboração de um novo mundo aparece de forma especial no exemplo de Jesus, que colocou sua vida à serviço do povo sofredor, consubstanciando na moral espírita prescrita por Allan Kardec.

Olá Zeni! Muito oportuna a sua colaboração.

Na minha opinião, ver o ser humano como fruto da evolução, uma consciência que conquistou individualidade e, pela capacidade de conhecer a Deus, a responsabilidade pelo concerto em que é chamado a participar na Sinfonia Celeste, é destacar que o homem integra-se no Universo já como, ao menos, o musicista que há de manter os timbales com pancadas adestradas no ritmo e até mesmo nas poucas tonalidades de que dispõe esse instrumento.

O concerto há de ter os sons mais simples e graves dos meros petardos básicos do andamento da mesma forma bem ajustados, sob pena de quebra, não da harmonia, mas da interconexão que o ritmo marca.

Mesmo com os violinos, violas, clarinetes, fagotes e metais pronunciando a métrica perfeita da melodia sob os harmônicos impecáveis do arranjo em se mantém a orquestra, o homem deve de si, e para consigo mesmo, contribuir com o que lhe há de plena possibilidade no contexto de sua humilde porém marcante participação.

O homem na matéria é como o gelo... É o vapor contido na solidez, lutando para recuperar sua plenitude mas, para tanto, tem que enfrentar a realidade líquida de uma liberdade limitada. O homem conhece em seu íntimo o aguilhão que o conduz à ascensão, mas, como o líquido, percorre toda a extensão de sua limitada liberdade, até que, sob a têmpera no mais das vezes da dor, mas também da compreensão, vibra o suficiente para a expansão vaporosa que lhe dá origem.

O tempo urge... Muito tempo já se passou e muito pouco foi feito...

Uma das grandes missões dos espíritas e espiritualistas é mesmo tomar o Ensinamento e vivenciá-lo... Tudo o mais é mera discussão catedrática...

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: MarcoALSilva em 06 de Janeiro de 2010, 21:03

Com todas essas participações que destacaram aspectos importantíssimos do homem em sua visão como ente da Criação, gostaria de reasseverar o tema de fundo: o homem é um ser especial na Criação ou é fruto da Lei Geral de Evolução?

O que vocês acham?

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: dim-dim em 06 de Janeiro de 2010, 21:35

Olá! 

O homem é um ser de Deus, como tudo o mais. Por ele se sentir mais importante que os outros seres é que ele se encontra perdido, hipnotizado, perdeu o verdadeiro espirito de caçador para se tornar uma presa, sem vontade própria, sempre a delegar as decisões nas instituições, porque está paralizado de medo sem ser capaz de decidir nada por ele mesmo nem assumir responsabilidades.

Todas as religiões, doutrinas e sistemas politicos, continuam a inibir a vontade do homem pelo medo e pela ignorância, porque é interessante e rende dinheiro criar sistemas que pensem e decidam pelos coitadinhos que nem vontade própria têm.

Enquanto o homem não se mentalizar que tem tudo no seu interior para a viagem que é a vida, não encontra a verdade que o libertará. E continuará a repetir palavras de amor e caridade sem tão pouco saber o que isso é, quanto mais sentir. Repete apenas porque existem alguns que dizem ou disseram que é aí que está a salvação, não investiga, não procura a verdade, acredita por acreditar, não porque tenha confirmado essas afirmações.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: MarcoALSilva em 06 de Janeiro de 2010, 21:50
Olá! 
O homem é um ser de Deus, como tudo o mais. Por ele se sentir mais importante que os outros seres é que ele se encontra perdido, hipnotizado, perdeu o verdadeiro espirito de caçador para se tornar uma presa, sem vontade própria, sempre a delegar as decisões nas instituições, porque está paralizado de medo sem ser capaz de decidir nada por ele mesmo nem assumir responsabilidades.
[...]

Amigo Dim-Dim, então você conclui que o ser humano é fruto da Lei Geral de Evolução, em contraposição à tese de que é fruto de uma criação especial?



Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: dim-dim em 06 de Janeiro de 2010, 22:06
Olá!


Não. Não penso assim. Todos e tudo são criações de Deus. Apesar de não me preocupar nada com isso nem querer especular, entendo que tudo tenha a sua matriz ou molde.

E que isso não torna nenhum dos seres mais especiais que outros, apenas cada um com as suas funções, o que gera o equilibrio. Não sei nada dos desígnios de Deus. Nem sinto que seja isso o mais importante para a liberdade do homem, se ele nem se conhece a si mesmo para quê se preocupar com os desígnios de Deus.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: zeni em 06 de Janeiro de 2010, 22:56

Olá a todos.

Em minha opinião penso que o homem é um ser em evolução como tudo o que se apresenta em nosso planeta, cada ser luta da maneira que lhe é mais propicia de acordo com sua evolução, muitos estão ainda com suas lâmpadas apagadas, ainda não acordaram para sentir  e vivenciar o que Deus realmente nos propõe,mas acredito que faça parte da evolução de cada um, e que tem que ser respeitado, mais cedo ou mais tarde,  ou também não seja nessa encarnação que irão se reconhecer como ser maravilhoso e especial criado por Deus, não quero dizer com isso que por ser-mos  seres humanos, só a nós cabe essa qualidade, mas como tudo oque nos cercam  e tudo oque está na terra, porque  advêm da criação Divina.

Zeni.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: MarcoALSilva em 06 de Janeiro de 2010, 23:25
Olá! 
O homem é um ser de Deus, como tudo o mais. Por ele se sentir mais importante que os outros seres é que ele se encontra perdido, hipnotizado, perdeu o verdadeiro espirito de caçador para se tornar uma presa, sem vontade própria, sempre a delegar as decisões nas instituições, porque está paralizado de medo sem ser capaz de decidir nada por ele mesmo nem assumir responsabilidades.
[...]

Amigo Dim-Dim, então você conclui que o ser humano é fruto da Lei Geral de Evolução, em contraposição à tese de que é fruto de uma criação especial?


Olá!

Não. Não penso assim. Todos e tudo são criações de Deus. Apesar de não me preocupar nada com isso nem querer especular, entendo que tudo tenha a sua matriz ou molde.

E que isso não torna nenhum dos seres mais especiais que outros, apenas cada um com as suas funções, o que gera o equilibrio. Não sei nada dos desígnios de Deus. Nem sinto que seja isso o mais importante para a liberdade do homem, se ele nem se conhece a si mesmo para quê se preocupar com os desígnios de Deus.

Namasté

Amigo Dim-Dim,

Apesar dessa distinção não ser importante em sua opinião, eu peço, por favor, apenas um esclarecimento.

Você diz: Todos e tudo são criações de Deus.

Sim! Sem dúvida...

Mas, em seu entender, o ser humano é:

um ser à parte na ordem da criação,

ou

é o mesmo princípio inteligente dos seres inferiores da criação que sofre uma transformação e se torna Espírito, entrando no período da humanização?


Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: MarcoALSilva em 06 de Janeiro de 2010, 23:28

Olá a todos.

Em minha opinião penso que o homem é um ser em evolução como tudo o que se apresenta em nosso planeta, cada ser luta da maneira que lhe é mais propicia de acordo com sua evolução, muitos estão ainda com suas lâmpadas apagadas, ainda não acordaram para sentir  e vivenciar o que Deus realmente nos propõe,mas acredito que faça parte da evolução de cada um, e que tem que ser respeitado, mais cedo ou mais tarde,  ou também não seja nessa encarnação que irão se reconhecer como ser maravilhoso e especial criado por Deus, não quero dizer com isso que por ser-mos  seres humanos, só a nós cabe essa qualidade, mas como tudo oque nos cercam  e tudo oque está na terra, porque  advêm da criação Divina.

Zeni.

Amiga Zeni, por favor, peço-lhe também esse esclarecimento:

Em seu entender, o ser humano é:

um ser à parte na ordem da criação,

ou

é o mesmo princípio inteligente dos seres inferiores da criação que sofre uma transformação e se torna Espírito, entrando no período da humanização?

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: Anton Kiudero em 06 de Janeiro de 2010, 23:35
Marco, o homem nem ao menos existe no universo real. O universo real contem apenas tres elementos: os espiritos, a materia e Deus, acima de tudo. Assim, a sua questão esta um pouco mal colocada. Os espíritos não são algo especial na criação, são a parte inteligente da criação. É atraves dos espíritos que Deus ordena o universo.

Quanto aos homens ou espiritos humanizados, são os corpos de provas do espírito, não tem existencia real no universo. Como todo o universo material, poderiam desaparecer ou nunca ter existido, que isto em nada alteraria a essencia do universo real.

Não confunda espirito com ser humano que é um espirito vivenciando um conjunto de provas. Humanos morrem e são enterrados, incinerados ou simplesmente abandonados mas os espiritos não morrem e nem desaparecem....
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: dim-dim em 06 de Janeiro de 2010, 23:46

Olá!

citar
um ser à parte na ordem da criação,

ou

é o mesmo princípio inteligente dos seres inferiores da criação que sofre uma transformação e se torna Espírito, entrando no período da humanização?
----------------

Marco, o que ficou na mensagem anterior é como eu entendo.

Tudo é criação de Deus, todos vêm do principio inteligente. O homem tem a sua matriz ou molde, bem como o espirito tem a sua matriz ou molde.

Para mim é bastante pensar assim, não vejo seres à parte na ordem da criação nem inferiores nem superiores, cada um tem a sua função e chega.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: dim-dim em 07 de Janeiro de 2010, 00:37

Olá!

" O Livro dos Espíritos "

13 Quando dizemos que Deus é eterno, infinito, imutável, imaterial, único, todo-poderoso, soberanamente justo e bom, não temos uma idéia completa de seus atributos?

– Do vosso ponto de vista, sim, porque acreditais abranger tudo. Mas ficai sabendo bem que há coisas acima da inteligência do homem mais inteligente e que a vossa linguagem, limitada às vossas idéias e sensações, não tem condições de explicar. A razão vos diz, de fato, que Deus deve ter essas perfeições em grau supremo, porque se tivesse uma só de menos, ou que não fosse de um grau infinito, não seria superior a tudo e, por conseguinte, não seria Deus. Por estar acima de todas as coisas, Ele não pode estar sujeito a qualquer instabilidade e não pode ter nenhuma das imperfeições que a imaginação possa conceber.

☼ Deus é eterno. Se Ele tivesse tido um começo teria saído do nada, ou teria sido criado por um ser anterior. É assim que, de degrau em degrau, remontamos ao infinito e à eternidade.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: MarcoALSilva em 07 de Janeiro de 2010, 00:58
Marco, o que ficou na mensagem anterior é como eu entendo.
Tudo é criação de Deus, todos vêm do principio inteligente. O homem tem a sua matriz ou molde, bem como o espirito tem a sua matriz ou molde.
Para mim é bastante pensar assim, não vejo seres à parte na ordem da criação nem inferiores nem superiores, cada um tem a sua função e chega.
Namasté

Obrigado Dim-Dim.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: dim-dim em 07 de Janeiro de 2010, 10:43

Olá!

" O Evangelho Segundo o Espiritismo "
Não vim destruir a lei

Por estas palavras: "O céu e a Terra não passarão sem que tudo esteja cumprido até o último iota", quis dizer Jesus ser necessário que a lei de Deus tivesse cumprimento integral, isto é, fosse praticada na Terra inteira, em toda a sua pureza, com todas as suas ampliações e conseqüências. Efetivamente, de que serviria haver sido promulgada aquela lei, se ela devesse constituir privilégio de alguns homens, ou, sequer, de um único povo? Sendo filhos de Deus todos os homens, todos, sem distinção nenhuma, são objeto da mesma solicitude.

4. Mas, o papel de Jesus não foi o de um simples legislador moralista, tendo por exclusiva autoridade a sua palavra. Cabia-lhe dar cumprimento às profecias que lhe anunciaram o advento; a autoridade lhe vinha da natureza excepcional do seu Espírito e da sua missão divina. Ele viera ensinar aos homens que a verdadeira vida não é a que transcorre na Terra e sim a que é vivida no reino dos céus; viera ensinar-lhes o caminho que a esse reino conduz, os meios de eles se reconciliarem com Deus e de pressentirem esses meios na marcha das coisas por vir, para a realização dos destinos humanos.

7. Assim como o Cristo disse: "Não vim destruir a lei, porém cumpri-la", também o Espiritismo diz: "Não venho destruir a lei cristã, mas dar-lhe execução." Nada ensina em contrário ao que ensinou o Cristo; mas, desenvolve, completa e explica, em termos claros e para toda gente, o que foi dito apenas sob forma alegórica. Vem cumprir, nos tempos preditos, o que o Cristo anunciou e preparar a realização das coisas futuras. Ele é, pois, obra do Cristo, que preside, conforme igualmente o anunciou, à regeneração que se opera e prepara o reino de Deus na Terra.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: lucyenneh em 07 de Janeiro de 2010, 13:21
 :Drecebo as mensagens para participar dos estudos e cursos , mas ainda nao sei como participar e aonde devo entrar.
e se estou participando.
obrigado.
pois quero aprender participando.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: dim-dim em 07 de Janeiro de 2010, 13:30

Olá!


O ser humano para compreender-se e libertar-se, descobrir a verdade, tem que se ver apenas como o que percebe, através dos sentidos, o que lhe ensinaram a perceber.

É essa compreensão que o vai fazer ver a ilusão que ele acredita ser real, e que ele próprio é uma ilusão, uma percepção. Deixa de acreditar nos sentidos, porque os sentidos percebem o que lhes ensinam.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: MONICA FALCON em 07 de Janeiro de 2010, 14:00
:Drecebo as mensagens para participar dos estudos e cursos , mas ainda nao sei como participar e aonde devo entrar.
e se estou participando.
obrigado.
pois quero aprender participando.

Olá,

Se vc. está postando algo aqui é pq. já participa!
Leia os tópicos, comente, dê sua opinião, busque estudar as literaturas aqui disponíveis on-line, e se puder te-las é um ótimo caminho para começar sua caminhada de aprendizagem.
E se tiver dúvidas não se acanhe, pergunte mesmo.
Na página principal do Fórum há sempre um título do "Estudo do Mes", que é onde o foco é maior, mas o Fórum está repleto de outros assuntos de estudo e fonte de conhecimento.

Bem Vinda!
Abraços fraternos,

Mônica
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: lucyenneh em 07 de Janeiro de 2010, 14:09
 :Dcompreendi.
um super obrigado e um bom dia.
luciene.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: Mourarego em 07 de Janeiro de 2010, 15:37

Olá!

citar
um ser à parte na ordem da criação,

ou

é o mesmo princípio inteligente dos seres inferiores da criação que sofre uma transformação e se torna Espírito, entrando no período da humanização?
----------------

Marco, o que ficou na mensagem anterior é como eu entendo.

Tudo é criação de Deus, todos vêm do principio inteligente. O homem tem a sua matriz ou molde, bem como o espirito tem a sua matriz ou molde.

Para mim é bastante pensar assim, não vejo seres à parte na ordem da criação nem inferiores nem superiores, cada um tem a sua função e chega.


Namasté

O que se tem de entender é que tudo parte do Princio Inteligente Universalm mas que cada espécie pinça o seu quinhão diante doq ue está para desempnhar em a natureza.
A partir desta primeira individualização, cada um com a sua parcela de PI, vão percorrendo as diversas etapas e reinos.
Quer dizer, a fonte inicial e universal é a mesma mas desde o princípio, as espécies em suas essências recebem a parcela de PI a que estão comprometidas na natureza.
Senão sria um só quinhão o que daria uma bagunça danada, gente.
É por isso que os ?espíritros, na primeira edição de OLE dizem: Homem o somos desde sempre.
Abraços,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: Rikys em 07 de Janeiro de 2010, 18:20
O Corpo físico, bem como o corpo perispíritico, são estruturas pertencentes a orbe em que o Espírito está encarnado. Tendo isto em vista, a questão que faço é referente ao processo de exílio. Obviamente, Espíritos de elevadíssima hierarquia, participam do processo de acolhimento e transição dos exilados. Pois bem, em meu singelo raciocínio, especulo que nesse processo, o corpo perispíritico também seja transportado junto ao espírito ao menos até a proximidade da orbita do novo plano de provações. É meio ignorancia minha pensar em tempo e espaço como entendemos fisicamente mas, deixo a questão no ar... No processo de condução dos exilados, o que ocorre com o corpo perispíritico?
Desde já agradeço a todos do Forum,
Ricardo P. Souza
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: adomicia em 07 de Janeiro de 2010, 21:11
Muito oportuna uma observação acima do amigo PSI (post #13 em 04 de Janeiro de 2010, 00:58), que me remeteu a um trecho do livro "Missionários da Luz", de André Luiz, onde o instrutor Alexandre discorre exatamente sobre essa questão, a meu ver corroborando os comentários postados pelo ilustre forista:
"- Não se esqueça, André, de que a reencarnação significa recomeço nos processos de evolução ou de retificação. Lembre-se de que os organismos mais perfeitos da nossa Casa Planetária procedem inicialmente da ameba. Ora, recomeço significa «recapitulação» ou «volta ao princípio». Por isso mesmo, em seu desenvolvimento embrionário, o futuro corpo de um homem não pode ser distinto da formação do réptil ou do pássaro. O que opera a diferenciação da forma é o valor evolutivo, contido no molde perispirítico do ser que toma os fluidos da carne. Assim, pois, ao regressar à esfera mais densa, como acontece a Segismundo, é indispensável recapitular todas as experiências vividas no longo drama de nosso aperfeiçoamento, ainda que seja por dias e horas breves, repetindo em curso rápido as etapas vencidas ou lições adquiridas, estacionando na posição em que devemos prosseguir no aprendizado. Logo depois da forma microscópica da ameba, surgirão no processo fetal de Segismundo os sinais da era aquática de nossa evolução e, assim por diante, todos os períodos de transição ou estações de progresso que a criatura já transpôs na jornada incessante do aperfeiçoamento, dentro da qual nos encontramos, agora, na condição de humanidade."

Saudações fraternas,
Antonio Domiciano.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: MarcoALSilva em 08 de Janeiro de 2010, 00:01
Marco, o homem nem ao menos existe no universo real. O universo real contem apenas tres elementos: os espiritos, a materia e Deus, acima de tudo. Assim, a sua questão esta um pouco mal colocada. Os espíritos não são algo especial na criação, são a parte inteligente da criação. É atraves dos espíritos que Deus ordena o universo.

Quanto aos homens ou espiritos humanizados, são os corpos de provas do espírito, não tem existencia real no universo. Como todo o universo material, poderiam desaparecer ou nunca ter existido, que isto em nada alteraria a essencia do universo real.

Não confunda espirito com ser humano que é um espirito vivenciando um conjunto de provas. Humanos morrem e são enterrados, incinerados ou simplesmente abandonados mas os espiritos não morrem e nem desaparecem....

Caro amigo Anton,

Um aspecto que não me ficou claro, por favor.

Os Espíritos em si, que são a parte inteligente da Criação, evoluem, passam ciclos, adquirem bagagem, e efetivamente optam dentro de suas limitações, não é isso?

Se for assim, ao menos por simplicidade de expressão, podemos dizer que o Espírito evoluiu do princípio inteligente. E se evoluiu do princípio inteligente, reputado o mesmo dos seres que o LE aponta como "inferiores da Criação", pode-se conceber que antes de ser um Espírito é "algo" que entra na fase de humanidade (no linguajar do LE). É a mesmíssima parte inteligente da Criação que aperfeiçoa o princípio inteligente em fases anteriores até atingir a fase de humanidade? Creio que sim, não é mesmo? Então, é de se entender que Espíritos criados simples e ignorantes, por existir uma fase anterior à fase de humanidade do mesmo princípio inteligente, são os mesmos entes anteriores que vêm evoluindo...

O amigo Moura diz:
O que se tem de entender é que tudo parte do Princio Inteligente Universalm mas que cada espécie pinça o seu quinhão diante doq ue está para desempnhar em a natureza.


Mas, se for assim, todas as espécies já existiam em sua plena concepção ANTES, sob pena de não lhes ser possível "pinçar" do princípio inteligente o que esteja para desempenhar na Natureza...

Confesso que não entendo essa concepção de cada espécie pinçar a parte que lhe cabe do princípio inteligente...

O princípio inteligente é o mesmo, mas a espécie pinça... Que espécie? Se ainda nem há o ser? Ou Deus concebeu as espécies adredemente? É tudo ao mesmo tempo na Criação? Enfim, Darwin ao invés de ver a seleção natural viu um conjunto imenso de espécies até então inexistentes que só por coincidência não foram percebidas antes? Não existe mutação? Adaptação? Em última instância: não existe evolução das espécies?

Ou Deus determina que uma dada espécie pince tal ou qual parte do princípio inteligente mas abre as portas de um processo evolutivo? Mas, nesse caso, conquanto haja evolução da espécie, como ficariam as sub-espécies e o processo de especiação, ou seja, o surgimento de novas espécies a partir de outras?

Mas diz o amigo Moura:
A partir desta primeira individualização, cada um com a sua parcela de PI, vão percorrendo as diversas etapas e reinos.


Diversas etapas? Reinos? A partir dessa primeira individualização? Permanece o problema: como assim, cada um com sua parcela de PI?

Eu não entendo (sinceramente) como é essa concepção de separar-se uma parcela menor (ou diferente, pouco importa) de princípio inteligente para a formação de seres ao mesmo tempo em que suceder-se-ão fases evolutivas e a doutrina fala em fase de humanização...


E diz o amigo Moura:
É por isso que os ?espíritros, na primeira edição de OLE dizem: Homem o somos desde sempre.

Não sei o porquê de terem alterado a primeira edição do LE, mas o fato é que uma frase contundente como essa, à ilharga de tudo o que consta em inúmeras partes dos livros da codificação como um todo, não me parece um bom fundamento para a tese de que "cada espécie pinça o que lhe cabe do princípio inteligente".

Como o próprio amigo Moura sempre diz, a doutrina automaticamente se atualiza com o progresso da ciência... Além de todo o contexto das obras da codificação, mais e mais a ciência nos mostra que o homem é integralmente, não apenas o corpo, um animal mais evoluído, com mais capacidade intelectiva porém integralmente dotado dos instintos e automatismos que progride desde o unicelular até os metazoários mais complexos.

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: MarcoALSilva em 08 de Janeiro de 2010, 00:06
Muito oportuna uma observação acima do amigo PSI (post #13 em 04 de Janeiro de 2010, 00:58), que me remeteu a um trecho do livro "Missionários da Luz", de André Luiz, onde o instrutor Alexandre discorre exatamente sobre essa questão, a meu ver corroborando os comentários postados pelo ilustre forista:
"- Não se esqueça, André, de que a reencarnação significa recomeço nos processos de evolução ou de retificação. Lembre-se de que os organismos mais perfeitos da nossa Casa Planetária procedem inicialmente da ameba. Ora, recomeço significa «recapitulação» ou «volta ao princípio». Por isso mesmo, em seu desenvolvimento embrionário, o futuro corpo de um homem não pode ser distinto da formação do réptil ou do pássaro. O que opera a diferenciação da forma é o valor evolutivo, contido no molde perispirítico do ser que toma os fluidos da carne. Assim, pois, ao regressar à esfera mais densa, como acontece a Segismundo, é indispensável recapitular todas as experiências vividas no longo drama de nosso aperfeiçoamento, ainda que seja por dias e horas breves, repetindo em curso rápido as etapas vencidas ou lições adquiridas, estacionando na posição em que devemos prosseguir no aprendizado. Logo depois da forma microscópica da ameba, surgirão no processo fetal de Segismundo os sinais da era aquática de nossa evolução e, assim por diante, todos os períodos de transição ou estações de progresso que a criatura já transpôs na jornada incessante do aperfeiçoamento, dentro da qual nos encontramos, agora, na condição de humanidade."

Saudações fraternas,
Antonio Domiciano.

Olá! Seja bem-vindo caro conterrâneo! Que bom encontrar mais um amigo de minha cidade por aqui!

Também concordo com a citação do amigo Psi.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: Anton Kiudero em 08 de Janeiro de 2010, 00:36
Os Espíritos em si, que são a parte inteligente da Criação, evoluem, passam ciclos, adquirem bagagem, e efetivamente optam dentro de suas limitações, não é isso?

Sempre como espiritos.

Se for assim, ao menos por simplicidade de expressão, podemos dizer que o Espírito evoluiu do princípio inteligente. E se evoluiu do princípio inteligente, reputado o mesmo dos seres que o LE aponta como "inferiores da Criação", pode-se conceber que antes de ser um Espírito é "algo" que entra na fase de humanidade (no linguajar do LE). É a mesmíssima parte inteligente da Criação que aperfeiçoa o princípio inteligente em fases anteriores até atingir a fase de humanidade? Creio que sim, não é mesmo? Então, é de se entender que Espíritos criados simples e ignorantes, por existir uma fase anterior à fase de humanidade do mesmo princípio inteligente, são os mesmos entes anteriores que vêm evoluindo...

Sim, e podemos ve-los em tudo que nos cerca, atuando sobre o principio material e vivificando-o. Não existe qualquer movimento material no universo sem a presença do pricipio inteligente ou espirito embrionario como preferir. A materia alias estaria em perpetua dispersão, não fosse a sua presença e por perpetua dispersão podemos entender que não existiria com as qualidades que lhes conhecemos. Uma tempestade é uma multidão de seres, o fogo idem, e os eletrons que se movem ao redor do nucleo do atomo tambem.

Assim o principio inteligente, criação de Deus-Pai, participa de todo o processo de criação das formas no universo em diversos reinos e evolue em conhecimento, tecnologia e responsabilidades. Mas há um instante na vida do principio inteligente quando ele come (aprende) do fruto da arvore (simbolo do conhecimemnto) do bem e do mal (aprende a julgar) e é neste momento que se transforma em espirito humanizado, espirito vivendo a fase humana de sua existencia. Nesta fase acontecem inumeras encarnações ou oportunidades que Deus concede ao espirito para evoluir enquanto cego a realidade espiritual. Esta fase termina com a ressurreição ou se preferirem com a libertação do espirito de todas as amarras que o definiram como humanizado. A partir deste momento, o espirito ja desapegado de todas as ilusões humanas esta preparado para viver a sua fase de espirito regenerado em orbe de acordo.

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: Taprobana em 08 de Janeiro de 2010, 01:34
Boa noite.

Citar
Marco, o homem nem ao menos existe no universo real. O universo real contem apenas tres elementos: os espiritos, a materia e Deus, acima de tudo. Assim, a sua questão esta um pouco mal colocada. Os espíritos não são algo especial na criação, são a parte inteligente da criação. É atraves dos espíritos que Deus ordena o universo.

Daqui se pode concluir que se não existissem os espíritos Deus não teria competência para organizar o Universo? Ou seja, Deus depende dos espíritos para que o Universo se ordene?

Citar
Quanto aos homens ou espiritos humanizados, são os corpos de provas do espírito, não tem existencia real no universo. Como todo o universo material, poderiam desaparecer ou nunca ter existido, que isto em nada alteraria a essencia do universo real.

Mas se o universo material não existisse de que serviriam os espíritos? E se ambos não existissem de que serviria Deus?

Citar
Não confunda espirito com ser humano que é um espirito vivenciando um conjunto de provas. Humanos morrem e são enterrados, incinerados ou simplesmente abandonados mas os espiritos não morrem e nem desaparecem....

Nem devemos confundir ser humano com espírito, ou seja, o espírito sem o corpo humano não é um Homem é simplesmente o principio inteligente da matéria, ou seja, completamente inútil se a matéria não existe.

Citar
Sim, e podemos ve-los em tudo que nos cerca, atuando sobre o principio material e vivificando-o. Não existe qualquer movimento material no universo sem a presença do pricipio inteligente ou espirito embrionario como preferir. A materia alias estaria em perpetua dispersão, não fosse a sua presença e por perpetua dispersão podemos entender que não existiria com as qualidades que lhes conhecemos. Uma tempestade é uma multidão de seres, o fogo idem, e os eletrons que se movem ao redor do nucleo do atomo tambem.

Da mesma forma veremos em tudo o que nos cerca o princípio material a ser vivificado pelo princípio inteligente. Da mesma forma que a matéria estaria em perpetua dispersão sem a presença da inteligência, a inteligência estaria em perpetua inocuidade sem a presença da matéria.

Assim, a formulação hipotética de perfeição plena ser a total independência da matéria carece de resolução factual em termos da razão, ou seja, em termos daquilo que a própria inteligência pode conceber como real.

A concepção da vida aqui descrita, ao desconsiderar a matéria, julgando-a dispensável e irreal, formula uma óbvia auto derrocada concepcional, pois o pressuposto que a sustenta, ou seja, espírito, matéria e Deus acima de tudo, são interdependentes de facto, ou seja, sem Deus não há espírito, sem espírito não há matéria. Mas sem matéria que sentido tem a existência do espírito? E sem espírito que sentido tem a existência de Deus?

Porque motivo está Deus acima de tudo? Porque motivo estará a matéria abaixo de tudo? Não estará Deus contido em vez de acima? Assim como o está o espírito? Assim como o está a matéria? Tudo isto não será um uno?

Taprobana.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: Anton Kiudero em 08 de Janeiro de 2010, 01:55
Daqui se pode concluir que se não existissem os espíritos Deus não teria competência para organizar o Universo? Ou seja, Deus depende dos espíritos para que o Universo se ordene?

Nada acontece sem que Deus o deseje. Os espiritos apenas cumprem as ordens de Deus. O universo é uma imensa maquina ou software se preferir, onde cada individualidade cumpre uma determinada função, na maior parte sem o saber.

Mas se o universo material não existisse de que serviriam os espíritos? E se ambos não existissem de que serviria Deus?

Isto é conversa jogada fora. Não me faço este tipo de indagações.

Nem devemos confundir ser humano com espírito, ou seja, o espírito sem o corpo humano não é um Homem é simplesmente o principio inteligente da matéria, ou seja, completamente inútil se a matéria não existe.

Idem.

Da mesma forma veremos em tudo o que nos cerca o princípio material a ser vivificado pelo princípio inteligente. Da mesma forma que a matéria estaria em perpetua dispersão sem a presença da inteligência, a inteligência estaria em perpetua inocuidade sem a presença da matéria.

Assim, a formulação hipotética de perfeição plena ser a total independência da matéria carece de resolução factual em termos da razão, ou seja, em termos daquilo que a própria inteligência pode conceber como real.

A concepção da vida aqui descrita, ao desconsiderar a matéria, julgando-a dispensável e irreal, formula uma óbvia auto derrocada concepcional, pois o pressuposto que a sustenta, ou seja, espírito, matéria e Deus acima de tudo, são interdependentes de facto, ou seja, sem Deus não há espírito, sem espírito não há matéria. Mas sem matéria que sentido tem a existência do espírito? E sem espírito que sentido tem a existência de Deus?

Porque motivo está Deus acima de tudo? Porque motivo estará a matéria abaixo de tudo? Não estará Deus contido em vez de acima? Assim como o está o espírito? Assim como o está a matéria? Tudo isto não será um uno?

Na Introdução ao Estudo da Doutrina Espírita, encontramos:

“Deus é eterno, imutável, imaterial, único, todo-poderoso, soberanamente justo e bom.”

“Criou o universo, que compreende todos os seres animados e inanimados, materiais e imateriais.”

“Os seres materiais constituem o mundo visível ou corporal; os seres imateriais, o mundo invisível ou espírita, ou seja, dos Espíritos.”

“O mundo espírita é o mundo normal, primitivo, eterno, preexistindo e sobrevivendo a tudo.”

“O mundo corporal é apenas secundário, poderia deixar de existir ou nunca ter existido, sem alterar a essência do mundo espírita.”

“Os Espíritos vestem temporariamente um corpo material perecível, cuja destruição pela morte lhes devolve a liberdade.”

“Entre as diferentes espécies de seres corporais, Deus escolheu a espécie humana para a encarnação dos Espíritos que atingiram um certo grau de desenvolvimento, o que lhe dá a superioridade moral e intelectual sobre os outros.”

As questões que voce formulou são as normalmente colocadas por pseudo-ceticos que com isto perdem enorme periodo evolutivo. Particularmente não me interesso por este tipo de discussão, que não leva a absolutamente nada.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: dim-dim em 08 de Janeiro de 2010, 09:21

Olá!

" O Livro dos Espíritos "

26 Pode-se conceber o Espírito sem a matéria e a matéria sem o Espírito?

– Pode-se, sem dúvida, pelo pensamento.

27 Haveria, assim, dois elementos gerais do universo: a matéria e o Espírito?

– Sim, e acima de tudo Deus, o Criador, o Pai de todas as coisas. Deus, Espírito e matéria são o princípio de tudo o que existe, a trindade universal. Mas ao elemento material é preciso acrescentar o fluido universal, que faz o papel de intermediário entre o Espírito e a matéria propriamente dita, muito grosseira para que o Espírito possa ter uma ação sobre ela. Ainda que sob certo ponto de vista se possa incluí-lo no elemento material, ele se distingue por propriedades especiais. (...)

27 a Seria esse fluido o que designamos sob o nome de eletricidade?

– Dissemos que ele é suscetível de inumeráveis combinações; o que chamais fluido elétrico, fluido magnético, são modificações do fluido universal, que é, propriamente falando, uma matéria mais perfeita, mais sutil e que se pode considerar como independente.

28 Uma vez que o próprio Espírito é alguma coisa, não seria mais exato e menos sujeito a confusões designar esses dois elementos gerais pelas palavras: matéria inerte e matéria inteligente?

– As palavras pouco nos importam; cabe a vós formular vossa linguagem de maneira a vos entenderdes. Vossas controvérsias surgem quase sempre do que não compreendeis sobre as palavras que usais, porque vossa linguagem é incompleta para as coisas que os vossos sentidos não percebem.

☼ Um fato notório domina todas as hipóteses: vemos matéria sem inteligência e vemos um princípio inteligente independente da matéria. A origem e a ligação dessas duas coisas nos são desconhecidas. Se elas vêm ou não de uma fonte comum, se há pontos de contato entre elas, se a inteligência tem sua existência própria ou se é uma propriedade, um efeito ou mesmo, conforme a opinião de alguns, se é uma emanação da Divindade, é o que ignoramos. Elas nos aparecem distintas, é por isso que nós as admitimos como formando dois princípios que constituem o universo. Vemos acima de tudo isso uma inteligência que domina todas as outras e as governa, que se distingue por seus atributos essenciais. É a essa inteligência suprema que chamamos Deus.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Taprobana em 08 de Janeiro de 2010, 11:24
Citar
As questões que voce formulou são as normalmente colocadas por pseudo-ceticos que com isto perdem enorme periodo evolutivo. Particularmente não me interesso por este tipo de discussão, que não leva a absolutamente nada.

Anton Kiudero, as questões aqui levantadas são consequência lógica das especulações puras emanadas pelo seu princípio inteligente e como tal da sua responsabilidade.

De nada adianta recusar as evidências lógicas da razão, tentando ignorar o que coloca a nu a verdadeira ignorância que sustenta a verdade que sugere e que é afinal uma crença com fundamentos de legitimidade idênticos a uma outra qualquer, facto demonstrado pela abstenção racional por si admitida em favor da afirmação dogmática.

Taprobana
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Anton Kiudero em 08 de Janeiro de 2010, 11:50
Anton Kiudero, as questões aqui levantadas são consequência lógica das especulações puras emanadas pelo seu princípio inteligente e como tal da sua responsabilidade.
De nada adianta recusar as evidências lógicas da razão, tentando ignorar o que coloca a nu a verdadeira ignorância que sustenta a verdade que sugere e que é afinal uma crença com fundamentos de legitimidade idênticos a uma outra qualquer, facto demonstrado pela abstenção racional por si admitida em favor da afirmação dogmática.

O que voce pensa ser especulação é o que consta do Livro dos Espiritos. Aceite-o ou igonre-o, a decisão é sua e em nada ira alterar o curso das coisas no universo.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2009]
Enviado por: Rikys em 08 de Janeiro de 2010, 12:07
Imagine o vaso carnal (corpo físico) como um veículo... Inicialmente temos os pequeninos triciclos, depois a bicicleta de rodinhas depois sem rodinhas depois uma maiorzinha, depois uma motorizada de baixa potencia, depois uma de média potencia, depois uma de alta potência... Isso não impede de o condutor levar quedas em todas elas no processo de aprendizado... o vazo carnal é o empréstimo divino de maior grandeza a que todos nós devemos ser gratos e zelar por ele dioturnamente... O livro "A Caminho da Luz" de Emmanuel psicografado por Chico Xavier nos dá uma boa explicação neste sentido, bem como o Livro "Os Exilados de Capela" do ilustre comandante Edgar Armound.
Grande Abraço a Todos
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Taprobana em 08 de Janeiro de 2010, 12:28
O espiritismo é uma doutrina edificada na ciência e na razão. O livro dos espíritos não foi ditado por Deus, mas sim pelos espíritos, ou seja, por nós mesmo, segundo aquilo que foi a cultura no século XIX.

A necessária, comprovada e demonstrada existência de Deus é fundamentada exactamente nos mesmos princípios que demonstram a existência da vida, e consequentemente a natureza divina da matéria.

A negação da vida em favor de uma “felicidade incorpórea” é o reverso de uma mesma medalha, é a correspondente inversamente idêntica do materialismo.

O eterno retorno ao medo, à submissão a um deus que exige que a vida seja regulada pela vontade do poder, sob a ameaça da eterna infelicidade corpórea, é puro “catolicismo socrático” transvestido em “espiritismo socrático”.

A vida é a manifestação da vontade de Deus, assim como a morte o é. Nem vivo nem morto é possível transgredir as suas leis.

A “vontade de Deus” poderia de alguma forma não estar contida naquilo que a vida é? Como separar Deus daquilo que ele é? Como colocar Deus acima daquilo que ele é?

Deus é a vida e a morte, Deus é o espírito e a matéria, Deus somos nós e as pedras.

Taprobana
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Hauch em 08 de Janeiro de 2010, 12:30
Prezados Irmãos, que o amor infinito de DEUS toque todos os corações.
Falta-nos ainda capacidade para entender alguns "fenômenos", que são ainda desconhecidas suas formações. Como muitas vezes os espíritos nos falam a respeito de outros assuntos, sobre esta nossa incapacidade de intelecto, assim acontece com a nossa formação. Como no milagre da multiplicação, quando JESUS multiplica pão e peixes para saciar a fome de seus seguidores, aquilo foi um "fenômeno químico" muito comumente conhecido como milagre, mas que tem uma explicação química, normalmente fundamentado no carbono. Um bom exemplo era o pensamento que o átomo com seus elétrons e neutrons era a menor partícula do universo, e quantas já surgiram menores que a mesma após estudos científicos!?
Muita Paz a todos.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 08 de Janeiro de 2010, 13:04

Olá

Deus, é energia, tudo é energia, logo as pedras e o Taprobana só existem na percepção, logo é ilusório.

É só a parte social que ilude e não deixa ver o mundo espiritual, do pensamento, da energia. É-se sempre enganado pele percepção da materialidade, da rijeza, do concreto, das formas, porque é a estória pessoal que foi ensinada através dos sentidos à percepção.

A estória pessoal, faz a estória colectiva, é o tempo como se conhece aqui na Terra. Por isso sem importância nenhuma, ilusória!


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 08 de Janeiro de 2010, 14:28

Olá!

" O Livro dos Espíritos "

Para as coisas de conhecimento de todos, a opinião dos sábios deve ser respeitada, e com razão, porque sabem mais e melhor do que a maioria das pessoas comuns; mas na questão de novos princípios, de coisas desconhecidas, sua maneira de ver é sempre e apenas uma suposição, porque não estão mais do que quaisquer outros livres de preconceitos. Direi até mesmo que o sábio talvez tenha mais preconceitos, porque uma tendência natural leva-o a submeter tudo ao ponto de vista em que se especializou: o matemático apenas vê a prova numa demonstração algébrica, o químico relaciona tudo à ação dos elementos, etc. Todo homem que se dedica a uma especialização subordina a ela todas as suas idéias. Fora do seu campo, muitas vezes se perderá, por querer submeter tudo ao seu modo de ver; é uma conseqüência da fraqueza humana.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 08 de Janeiro de 2010, 17:00

Olá!

" O Livro dos Espíritos "

Para as coisas de conhecimento de todos, a opinião dos sábios deve ser respeitada, e com razão, porque sabem mais e melhor do que a maioria das pessoas comuns; mas na questão de novos princípios, de coisas desconhecidas, sua maneira de ver é sempre e apenas uma suposição, porque não estão mais do que quaisquer outros livres de preconceitos. Direi até mesmo que o sábio talvez tenha mais preconceitos, porque uma tendência natural leva-o a submeter tudo ao ponto de vista em que se especializou: o matemático apenas vê a prova numa demonstração algébrica, o químico relaciona tudo à ação dos elementos, etc. Todo homem que se dedica a uma especialização subordina a ela todas as suas idéias. Fora do seu campo, muitas vezes se perderá, por querer submeter tudo ao seu modo de ver; é uma conseqüência da fraqueza humana.


Namasté

Ainda assim, solicito a TODOS os companheiros de estudo que emitam suas opiniões, seu entendimento, suas convicções, como forma de contribuição sincera e mútua na busca que cada um, sob a própria responsabilidade perante si e em face do Criador, haja por bem ou não empreender.

Amemos e Estudemos...

Até porque, creio, a maioria de nós não se considera ainda tocado pela Sabedoria, senão por sua busca, e, ademais, o desconhecido só assim permanece se sobre ele ninguém congitar com base no que já podemos entender...
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: louisse em 08 de Janeiro de 2010, 17:05
Por pouco que se observe a escala dos seres vivos, do ponto de vista de seu organismo, reconhece-se que, desde o líquem da árvore, e do zoofito ao homem, há uma cadeia que se eleva por graus, sem solução de continuidade, e da qual todos os elos têm um ponto de contato com o elo precedente; seguindo passo a passo a série dos seres, dir-se-ia que cada espécie é um aperfeiçoamento, uma transformação da espécie imediatamente inferior. Verificando que o corpo do homem está em condições idênticas a outros corpos, que ele nasce, vive e morre da mesma maneira, deve ter sido formado nas mesmas condições.
   Embora, isto fira seu orgulho, o homem deve se resignar a ver em seu corpo material o último elo da animalidade sobre a Terra...
   Porém, quanto mais o corpo diminui de valor a seus olhos, mais o princípio espiritual ganha importância; se o primeiro o nivela com os brutos, o segundo o eleva a uma altura incomensurável. Vemos o círculo onde o animal se detém; não vemos o limite que possa alcançar o Espírito do homem. A Gênese - Allan Kardec

Muita paz.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 08 de Janeiro de 2010, 17:27

Olá!


Marco, essa mensagem diz muito mais que isso que dá a entender com o ser-se tocado pela sabedoria, como escreveu.

Essa mensagem fala de preconceitos, e eu tenho tentado levar para aí a conversa, como está numa mensagem que enviei logo antes dessa que citou, mas essa não interessou, será que não há compreensão disso ou não se quer abandonar preconceitos.

É só para deixar esta questão.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Haga em 08 de Janeiro de 2010, 18:20
DIVINA COMÉDIA HUMANA (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL21lZXUuY29tLmJyLz9wPTM3Mjgv)
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 08 de Janeiro de 2010, 20:24

Olá!


Marco, essa mensagem diz muito mais que isso que dá a entender com o ser-se tocado pela sabedoria, como escreveu.

Essa mensagem fala de preconceitos, e eu tenho tentado levar para aí a conversa, como está numa mensagem que enviei logo antes dessa que citou, mas essa não interessou, será que não há compreensão disso ou não se quer abandonar preconceitos.

É só para deixar esta questão.


Namasté

Sim, Amigo Dim-Dim. Entendo.

No entanto, a questão de fundo do estudo --- e foi isso que eu quis destacar --- peço que seja apreciada pelos Amigos consoante suas convicções pessoais, ainda que sob este ou aquele preconceito, já que, na condição geral de todos nós, poucos conseguem imunizar-se desse "senão" insidioso que sempre, pouco mais pouco menos, vicia a opinião num ou noutro sentido...

Abraço!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 08 de Janeiro de 2010, 21:44
Mano Marco, o que modificou a resposta, na qual não há modificação alguma mas sim complementação e esta na segunda edição de OLE, foi o método utilizado.
na primeira edição, as perguntas foram transmitidas por meio das cestas escreventes ou das mesas girantes. Já imaginou o amigo o tempo que se gastaria para se transmitir uma lauda de questão por este meio?
na segunda edição kardec  utilizando-se de mais de dez médiuns escreventes, facilitou o trabalho por meio da psicografia.
Logo, facilitado o trabalho, a questão foi mais profunda e resultou em resposta mais elaborada.
Apenas isso.
Eu fiz, junto com outro amigo que me ajudava no estudo comparativo das duas edições, uma marcação destas questões, para provar que em ambas as edições o sentido é o mesmo.
É por isso que me bato para que aqueles que queiram conhecer mais sobre esta obra estudem as duas edições.
abraços,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 08 de Janeiro de 2010, 22:16
Mano Marco, o que modificou a resposta, na qual não há modificação alguma mas sim complementação e esta na segunda edição de OLE, foi o método utilizado.
na primeira edição, as perguntas foram transmitidas por meio das cestas escreventes ou das mesas girantes. Já imaginou o amigo o tempo que se gastaria para se transmitir uma lauda de questão por este meio?
na segunda edição kardec  utilizando-se de mais de dez médiuns escreventes, facilitou o trabalho por meio da psicografia.
Logo, facilitado o trabalho, a questão foi mais profunda e resultou em resposta mais elaborada.
Apenas isso.
Eu fiz, junto com outro amigo que me ajudava no estudo comparativo das duas edições, uma marcação destas questões, para provar que em ambas as edições o sentido é o mesmo.
É por isso que me bato para que aqueles que queiram conhecer mais sobre esta obra estudem as duas edições.
abraços,
Moura

Eu não quis dizer que houve uma correção; disse que não sabia o porquê da mudança... Com certeza, amigo Moura, você conta com a minha credibilidade! De qualquer forma, como destaquei, parece-me (ainda por mais forte razão agora) que o sentido da idéia passada deva ser compreendido no contexto de tudo o mais constante das Obras e que abordam o mesmo ponto.

Como já bastante asseverei, estou apenas manifestando minhas convicções com base nos estudos, e pedindo que os Amigos do Fórum assim o façam, em participação. Não pretendo comprovar tese alguma, apenas expor o ponto de vista que defendo em conjunção com os argumentos que vão sendo apresentados.

Eu realmente não compreendo a concepção de que as espécies pinçam o que lhes cabe do princípio inteligente. Mas, quando assim o digo, não estou (não mesmo!) tentando desacreditar a tese em si ou quem a defende. Apenas não a compreendo.

Todos nós nos debruçamos, uns mais outros menos, uns agora, outros sempre, ainda outros eventualmente, sobre as Obras e buscamos aprender.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Hauch em 08 de Janeiro de 2010, 22:49
Daqui se pode concluir que se não existissem os espíritos Deus não teria competência para organizar o Universo? Ou seja, Deus depende dos espíritos para que o Universo se ordene?

Nada acontece sem que Deus o deseje. Os espiritos apenas cumprem as ordens de Deus. O universo é uma imensa maquina ou software se preferir, onde cada individualidade cumpre uma determinada função, na maior parte sem o saber.

Mas se o universo material não existisse de que serviriam os espíritos? E se ambos não existissem de que serviria Deus?

Isto é conversa jogada fora. Não me faço este tipo de indagações.

Nem devemos confundir ser humano com espírito, ou seja, o espírito sem o corpo humano não é um Homem é simplesmente o principio inteligente da matéria, ou seja, completamente inútil se a matéria não existe.

Idem.

Da mesma forma veremos em tudo o que nos cerca o princípio material a ser vivificado pelo princípio inteligente. Da mesma forma que a matéria estaria em perpetua dispersão sem a presença da inteligência, a inteligência estaria em perpetua inocuidade sem a presença da matéria.

Assim, a formulação hipotética de perfeição plena ser a total independência da matéria carece de resolução factual em termos da razão, ou seja, em termos daquilo que a própria inteligência pode conceber como real.

A concepção da vida aqui descrita, ao desconsiderar a matéria, julgando-a dispensável e irreal, formula uma óbvia auto derrocada concepcional, pois o pressuposto que a sustenta, ou seja, espírito, matéria e Deus acima de tudo, são interdependentes de facto, ou seja, sem Deus não há espírito, sem espírito não há matéria. Mas sem matéria que sentido tem a existência do espírito? E sem espírito que sentido tem a existência de Deus?

Porque motivo está Deus acima de tudo? Porque motivo estará a matéria abaixo de tudo? Não estará Deus contido em vez de acima? Assim como o está o espírito? Assim como o está a matéria? Tudo isto não será um uno?

Na Introdução ao Estudo da Doutrina Espírita, encontramos:

“Deus é eterno, imutável, imaterial, único, todo-poderoso, soberanamente justo e bom.”

“Criou o universo, que compreende todos os seres animados e inanimados, materiais e imateriais.”

“Os seres materiais constituem o mundo visível ou corporal; os seres imateriais, o mundo invisível ou espírita, ou seja, dos Espíritos.”

“O mundo espírita é o mundo normal, primitivo, eterno, preexistindo e sobrevivendo a tudo.”

“O mundo corporal é apenas secundário, poderia deixar de existir ou nunca ter existido, sem alterar a essência do mundo espírita.”

“Os Espíritos vestem temporariamente um corpo material perecível, cuja destruição pela morte lhes devolve a liberdade.”

“Entre as diferentes espécies de seres corporais, Deus escolheu a espécie humana para a encarnação dos Espíritos que atingiram um certo grau de desenvolvimento, o que lhe dá a superioridade moral e intelectual sobre os outros.”

As questões que voce formulou são as normalmente colocadas por pseudo-ceticos que com isto perdem enorme periodo evolutivo. Particularmente não me interesso por este tipo de discussão, que não leva a absolutamente nada.

Como nos foi dito ontem por um "espírito amigo", arregassem as mangas e trabalhem, nós médiuns não podemos estar reservado um tempinho para passeios e etc..
Evito dar opiniões aqui para que não me julguem como radical, tendo certeza absoluta de nossas imperfeições suplico a todos vós: estudem, aprendam à dar passes, sejam estes dispersivos, de cura ou na desobseção. Vamos quebrar esta zona de conforto de nossas residências, estamos no terceiro ciclo...Aproveitemos a Misericórdia e o infinito Amor Divino para trabalhar com os assistidos de ruas e outros tantos que basta sairmos de casa que nos deparamos com um!
Agradeçamos todos os dias o pivilégio de ter conhecido o Consolador, O Espírito da Verdade, ainda nesta incarnação e façamos por onde, retribuindo em trabalho fraterno e caridade!
Graças a Deus, Graças a Jesus e Muita Paz a todos.
Abraços do irmão Hauch.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: S em 08 de Janeiro de 2010, 23:03
Alô, amigos, um feliz 2010 a todos.
Em primeiro lugar, quero salientar a felicidade do autor do tópico ao restringir o tema proposto ao que foi escrito por Kardec. Lamentavelmente, tem havido uma enxurrada de obras que tem a pretensão e o desplante de "reescrever" o que a nós foi deixado, apesar dos alertas do próprio Kardec quanto à interpretação de seus escritos.
Quanto ao tema: é preciso lembrar que os espíritos referidos no excelente estrato, tirado de O Livro dos Espíritos, são espíritos humanizados. Acredito que outras formas de vida, inteligentes, avançadas e até mesmo menos materiais que a nossa existam na vastidão no universo. No meu ponto de vista é um egocentrismo querer comprender o "todo" baseado apenas no nosso limitado ponto de vista e do limitado ponto de vista espiritual ainda próximo ao nosso plano. Lembro que os próprios espíritos não tem a pretensão de saber tudo.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 08 de Janeiro de 2010, 23:06
Como nos foi dito ontem por um "espírito amigo", arregassem as mangas e trabalhem, nós médiuns não podemos estar reservado um tempinho para passeios e etc..
Evito dar opiniões aqui para que não me julguem como radical, tendo certeza absoluta de nossas imperfeições suplico a todos vós: estudem, aprendam à dar passes, sejam estes dispersivos, de cura ou na desobseção. Vamos quebrar esta zona de conforto de nossas residências, estamos no terceiro ciclo...Aproveitemos a Misericórdia e o infinito Amor Divino para trabalhar com os assistidos de ruas e outros tantos que basta sairmos de casa que nos deparamos com um!
Agradeçamos todos os dias o pivilégio de ter conhecido o Consolador, O Espírito da Verdade, ainda nesta incarnação e façamos por onde, retribuindo em trabalho fraterno e caridade!
Graças a Deus, Graças a Jesus e Muita Paz a todos.
Abraços do irmão Hauch.

Amigo Hauch,

Nada é mais importante do que a realização! O senso prático, o aproveitamento do tempo e das oportunidades para fins de edificação da Obra. No entanto, há também o estudo, puro e simples. Como em tudo na Vida, há que se ter equilíbrio. Quem só estuda, sem vivenciar, é um fruto sem sementes; quem não estuda e se põe a realizar, disperdiça o precioso poder-dever de realizar também o aprendizado...

Um abraço!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Salles em 09 de Janeiro de 2010, 00:26
 Um sábio Indiano ja nos chamou atenção sobre o tema quando disse: ...ja fomos mineral,vegetal,animal e hoje somos humanos.Tudo e todos fazem parte da Conciencia Cosmica que chamamos de DEUS.Somos cada um de nos um eletron no orbital da existencia tentando se aproximar do Nucleo Divino absorvendo Luz ou se afastando perdendo essa Luz.Quando o homem reconhecer que é um ser em evolução e sua passagem por aqui faz parte de um aprendisado divino atravez das lições vividas,aí os temas a serem abordados serão outros e aí passaremos a pensar como realmente devemos: espiritos em busca da energia suprema atravez dos planos de evolução.Sou um Espiritualista convicto e a minha base esta na doutrina do Cristo e nos encinamentos do mestre indiano Ramatis.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Lucivanda em 09 de Janeiro de 2010, 00:41
  :)Olá a todos.
Este é realmente um ótimo tema a ser discutido. Para contribuir com essa discursão, gostaria de transcrever um texto que acredito ser de grande importância para o nosso aprendizado.

O ser humano surgiu de uma forma perfeita, bonito, e bem estruturado; apenas quem o formou disse: vai e segue a tua vida! Assim, foi e é sempre com todas as criações divinas. Daí, Deus dotou o homem de um elemento fundamental chamado de inteligência, ela é quem proporciona condições de raciocínio, de pensamento, de dar lógica aos fatos que vão surgindo, e aos problemas que vão sendo levantados. Com isto, o homem caminha a sua vida, utilizando a mente praticando bondade, e maldade. No início, o instinto sob o comando da inteligência prevalece, porque o desconhecimento do bem é muito grande, os impulsos sobre questões momentâneas são mais fortes, cuja arrogância, orgulho, inveja, vaidade, e muitas maledicências, sobressaem.

Nas existências terrenas, põem se em prática os conhecimentos que as vibrações espirituais orientaram para um bom viver; entretanto, o dia a dia das pessoas encarnadas conclama para as vicissitudes da vida material, isto é, as festas, casas boas, família bem estabelecida, carro novo, etc. A busca de um bom viver incita para que as pessoas lutem para alcançar os prazeres do mundo onde vivem encarnados; pois, é aí onde se inicia a competição do homem com o próprio [/color] [/color] [/color] [/font] [/font] [/font] [/font] [/font] [/font] homem, surgindo a inveja, o orgulho e a ganância de querer ter mais. Neste sentido, o espírito que foi criado perfeito e puro, começa a se enegrecer com o meio ambiente que lhe convida para os prazeres daquele mundo, já construído pelo mal viver dos antecessores que não souberam usá-lo a contento.

Neste complexo, cria-se um ambiente próprio de sofrimento, de dor, de perseguição do homem pelo homem e, com isto, existe uma acomodação em toda estrutura do meio para com o homem, ou vice-versa, trazendo prejuízos para todos aqueles que precisam continuar a sua caminhada. Assim sendo, aparecem doenças tais como: AIDS, câncer e algumas outras que ainda não se conhece a origem, pois, até mesmo a idade do ser humano, também passa por esse processo, isto é, vive-se encarnado, cada vez menos. Constata-se isto, pelo simples fato de que Deus criou o ser humano para viver milhões de anos; entretanto, as doenças, os desregramentos da vida fazem com que esse tempo vá cada vez mais diminuindo, até o desencarne, com pouca, ou pouquíssima idade.

Na verdade, tudo que acontece no mundo material, tem a coordenação de algo invisível, improvável materialmente, que o prof. RIVAIL [KARDEC (1857)] chamou de espírito. Esses espíritos possuem uma certa hierarquia, dependendo do grau de sua moral que estão sempre ao lado daqueles que vibram nas faixas possíveis, exercendo grande influência no dia a dia de cada ser humano, tanto no que respeita ao bem, quanto ao mal. Quanto ao bem, eles conservam uma certa consciência de sua participação; mas, quanto ao mal, essa intervenção nem sempre é consciente, que muitas vezes se dá pela sua situação moral, não pela prática de sua maldade. Um exemplo: um irmão que tem a índole má, ao se encontrar do lado de um outro, inconscientemente lhe transfere a sua maneira de ser.

Os espíritos, aproximando-se das pessoas transmitem-lhes as suas sensações, quando boas, são agradáveis, de leveza, de paz e de felicidade, quando maldosos, aparecem doenças, dor de cabeça, mal estar, dores nas pernas, fígado, rins, em muitas partes do corpo. Nem sempre essas doenças são provocações espirituais, pode acontecer que em vidas anteriores o ser humano usou mal a sua vida, isto é, sexo desregrado, alimentação mal feita, mentalização sempre na maldade, volições de ruindade, e muitos outros problemas causados pelo próprio ser. Os problemas causados pela própria pessoa, dizem ser resultado do processo de causa e efeito, que não necessariamente deve ser pago com as mesmas moedas, no entanto, a prática do bem lhe é fundamental, como solução.

Entretanto, é no espiritismo que se encontram respostas para as inquietações do ser humano que vive procurando o porque da vida, como por exemplo: por que se nasce? Por que morre uma pessoa, ou um animal? Para que se vive? Por que existem ricos e pobres? Por que existem a prostituição e o homossexualismo? Por que existe ódio, a raiva, a inveja, o orgulho, etc? Por que existem os feios e os bonitos? Por que existem o sofrimento e a dor, o prazer e a felicidade? Por que existe a sensibilidade das plantas e animais irracionais? Enfim, por que a complexidade do mundo inteiro? Resposta a tudo isto só se encontra no espiritismo, não como dádiva divina, mas como necessidade de um avanço no progresso da humanidade que caminha muito lentamente :) :)
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Siegmund Beulke em 09 de Janeiro de 2010, 10:20
Olá  a  todos

Colaborando com o estudo do mês

Aquisição da Consciência


O momento da conscientização, isto é, o instante a partir do qual consegues discernir com acerto, usando como parâmetro o equilíbrio, alcanças o ponto elevado na condição de ser humano.

Efeito natural do processo evolutivo, essa conquista te permitirá avaliar fatores profundos como o bem e o mal, o certo e o errado, o dever e a irresponsabilidade, a honra e o desar, o nobre e o vulgar, o lícito e o irregular, a liberdade e a libertinagem.

Trabalhando dados não palpáveis, saberás selecionar os fenômenos existenciais e as ocorrências, tornando suas diretrizes de segurança aquelas que proporcionam bem-estar, harmonia, progresso moral, tranqüilidade.

Essa consciência não é de natureza intelectual, atividade dos mecanismos cerebrais. É a força que os propele, porque nascida nas experiências evolutivas, a exteriorizar-se em forma de ações.

Encontramo-la em pessoas incultas intelectualmente, e ausente em outras, portadoras de conhecimentos acadêmicos.

Se analisarmos a conduta de um especialista em problemas respiratórios, que conhece intelectualmente os danos provocados pelo tabagismo, pelo alcoolismo e por outras drogas aditivas, e que, apesar disso, usa ele próprio, qualquer um desses flagelos, eis que ainda não logrou a conquista da consciência. Os seus dados culturais são frágeis de tal forma, que não dispõem de valor para fomentar uma conduta saudável.

Por extensão, a pessoa a que se permite o crime do aborto, sob falsos argumentos legais ou de direitos que se faculta, assim como todos aqueles que o estimulam ou o executam, incidem na mesma ausência de consciência, comportando-se sob a ação do instinto e, às vezes, da astúcia, da acomodação, mascaradas de inteligência.

Outros indivíduos, não obstante sem conhecimento intelectual, possuem lucidez para agir diante dos desafios da existência, elegendo o comportamento não agressivo e digno, mesmo que a contributo de sacrifício.

A consciência pode ser treinada mediante o exercício dos valores morais elevados, que objetivam o bem do próximo, por conseqüência, o próprio bem.

O esforço para adquirir hábitos saudáveis conduz à conscientização dos deveres e às responsabilidades pertinentes à vida.

Herdeiro de si mesmo, das experiências transadas, o ser evolui por etapas, adquirindo novos recursos, corrigindo erros anteriores somando conquista. Jamais retrocede nesse processo, mesmo quando, aparentemente, reencarna dentro das paredes de enfermidades limitadoras, que bloqueiam o corpo, a mente ou a emoção, gerando tormentos. Os logros evolutivos permanecem adormecidos para futuros cometimentos, quando assomarão, lúcidos.

A aquisição da consciência é desafio da vida, que merece exame, consideração e trabalho.



Autor : Joanna de Ângelis

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Victor Passos em 09 de Janeiro de 2010, 11:42
OLa Amigos muita paz

  Segurem aí, não esqueçamos que entre o elo espirito e corpo também há uma cumplicidade.
Não somos bonitos, só pela beleza, não temos deficiência fisica só porque somos coitadinhos.
  O enquadramento humano, passa por mais que isso, e elas estão de acordo com as necessidades do escopro do espirito.
   Nada é proporcionado ao acaso, tudo tem uma relação e projeção e que vem sempre ao encontro da valorização humana, enquanto no corpo, pois aí nesse halito é que nos fazemos presentes para testarmos o aproveitamento de nossas faculdades, mas nunca esqueçam que o ser pensante tem a celula espiritual, o retrato reencarnatorio, a evolução moral espiritual e inteletual e a consequência instintiva no campo decisório da vida,das escolhas e acima de tudo do aproveitamento que ode delinearna sua evolução.
Não esqueçam que o ser humano é um espirito encarnado em busca dos valores de reajuste, de amor e aprendizado na retina do meio para que foi colocado e preparado.
 
 Regras para ser humano

Chérie Carter-Scott

Quando você nasceu, não veio com manual do proprietário. Essas dicas fazem a vida funcionar melhor:

1.   Você vai receber um corpo.
Pode amá-lo ou detestá-lo, mas é a única coisa que você com certeza possuirá até o fim da sua vida.
2.   Você vai aprender lições.
Ao nascermos, somos imediatamente inscritos numa escola informal chamada "Vida no Planeta Terra". Todas as pessoas e acontecimentos são "professores universais".
3.   Não existem erros, apenas lições.
Crescimento é um processo de experimentação, no qual as "falhas" são tão parte do processo quanto os "sucessos".
4.   Uma lição é repetida até que seja aprendida.
Será apresentada a você em várias formas, até que você enfim entenda. Poderá, então, passar para a próxima lição.
5.   Se não aprender as lições fáceis, elas se tornam difíceis.
Problemas externos são o preciso reflexo do seu estado interior. Quando você limpa obstruções, seu mundo exterior muda. A dor é o jeito do universo chamar a sua atenção.
6.   Você saberá quando aprendeu uma lição quando suas ações mudarem.
Sabedoria é prática. Um pouco de alguma coisa é melhor do que muito de nada.
7.   "Lá" não é melhor do que "aqui".
Quando "lá" se torna "aqui", você vai simplesmente arranjar outro "lá", que de novo parecerá melhor que "aqui".
8.   Os outros são meros espelhos de você.
Você não pode amar ou odiar alguma coisa sobre o outro a menos que reflita algo que você ama ou odeia em você mesmo.
9.   Sua vida, só você decide.
A vida dá a tela, você faz a pintura. Escolha as cores e pegue os pincéis. Tome para você o comando de sua vida ou alguém o fará.
10.   Você sempre consegue o que quer.
Seu subconsciente determina quais energias, experiências e pessoas você atrai. Assim, o único jeito certeiro de saber o que você quer é ver o que você tem. Não existem vítimas, apenas estudantes.
11.   Não existe certo ou errado, mas existem consequências.
Dar lição de moral não ajuda. Julgar também não. Apenas faça o melhor que puder.
12.   Suas respostas estão dentro de você.
Crianças precisam de direção dos outros. Quando amadurecemos, confiamos em nossos corações, onde as leis universais estão escritas. Você sabe mais do que ouviu ou aprendeu. Tudo que você precisa é olhar, prestar atenção, e confiar.
13.   Você vai esquecer tudo isso.
14.   Mas pode lembrar sempre que quiser.
do livro "If Life is a Game, These are the Rules" de Cherie Carter-Scott


Muita paz e harmonia em vosso corações

Victor Passos
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 09 de Janeiro de 2010, 12:21

Olá!

" Tomás de Kempis "
Imitação de Cristo

Quem não domina o coração, nem tem a Deus, diante dos olhos, facilmente fica aborrecido com uma palavra de repreensão. Aquele, porém, que confia em mim, e não se aferra à sua própria opinião, viverá sem temor dos homens. Eu sou o juiz e conheço todos os segredos, sei como se passou tudo, quem fez a injúria e quem a sofre. De mim saiu esta palavra, por minha permissão te sucedeu isso, "para que fossem revelados os pensamentos de muitos corações" (Lc 2,35). Julgarei o culpado e o inocente: primeiro, porém, quis provar ambos por oculto juízo.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 09 de Janeiro de 2010, 12:23

Olá!

" Tomás de Kempis "
Imitação de Cristo

Jesus: Filho conserva-te firme e espera em mim, pois palavras são palavras; ferem os ares, mas não quebram a pedra. Se és culpado, trata logo de emendar-te; se a consciência de nada de acusa, faze o propósito de sofrer isso de boa vontade, por amor de Deus. Não é muito sofreres, às vezes, más palavras, já que me não podes ainda suportar mais pesados golpes. E por que razão te ferem tão leves coisas senão porque és ainda carnal e fazes ainda mais caso dos homens do que convém? Temes ser desprezado, e por isso não queres ser repreendido de tuas faltas e procuras defender-te com desculpas.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 09 de Janeiro de 2010, 12:24

Olá!

" Tomás de Kempis "
Imitação de Cristo

Jesus: Não te deixes cativar pela elegância e sutileza dos dizeres humanos, porque o reino de Deus não consiste em palavras, mas na virtude (1 Cor 2,4). Atende às minhas palavras, que inflamam o coração, iluminam o espírito, levam à compunção e produzem muitas consolações. Nunca leias minha palavra com o fim de pareceres mais douto ou sábio. Aplica-te a mortificar teus vícios, porque isso te traz mais proveito que o conhecimento das mais difíceis questões.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 09 de Janeiro de 2010, 12:27

Olá!

" PIETRO UBALDI "

Síntese e Solução dos Problemas
da Ciência e do Espírito

A psique de superfície e a psique profunda
 
Nosso verdadeiro eu não está na consciência de superfície, mas na consciência profunda, de onde se origina nossa personalidade com todas as suas tendências, atrações e repulsões. O eu exterior é filho da matéria e morre com ela. Com a evolução, o eu interior tende a se despertar e a fundir-se com o eu exterior – aí teremos vencido a morte. Eis o grande objetivo da vida: despertar este verdadeiro eu interior. Através da evolução ele se expande até a fusão com Deus.
 
O estudo do psiquismo é o mais importante na atualidade

O mais valioso estudo que na atualidade podemos fazer é o da ciência psíquica, nosso instrumento de pesquisa e nosso meio natural de desenvolvimento na evolução. Já olhamos em demasia para fora de nós mesmos, precisamos caminhar pelas estradas da alma, que estão em nosso íntimo e nos conduzem para o infinito.
 
A visão de síntese

Este é o novo instrumento de pesquisa que teremos que desenvolver – a visão direta. Temos que transferir o centro de nossa personalidade, o eu, para as camadas mais profundas do nosso ser, onde sentiremos essa nova possibilidade, a visão intuitiva, através da qual poderemos interagir com o fenômeno e compreender os mistérios da Criação.
 
O primeiro passo

O primeiro passo é não negar a intuição. A evolução nos levará a esta propriedade mais profunda do espírito, a essa nova visão do Universo. E poderemos compreender melhor a realidade das coisas.
 
Como apressar esta aquisição

“Purificai moralmente e refinai a sensibilidade do instrumento de pesquisa, que sois vós mesmos, e só então podereis ver. Aqueles que absolutamente não sentem essas coisas, os imaturos, ponham-se de lado, tornem a chafurdarem-se na lama de suas baixas aspirações, e não peçam o conhecimento, precioso prêmio concedido apenas a quem duramente o mereceu”.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 09 de Janeiro de 2010, 12:28

Olá!

" PIETRO UBALDI "

Síntese e Solução dos Problemas
da Ciência e do Espírito

Síntese de superfície e síntese profunda do Eu
 
Como referido no capítulo 2, temos dois níveis principais de consciência: a profunda e a superficial.
 
A consciência de superfície é sintetizada à medida que evoluímos, sendo portanto uma elaboração da matéria, e com ela morre e se renova. Na profundeza do nosso eu, no entanto, encontraremos outra consciência, a latente, profunda. Essa é síntese divina, eterna, formadora do nosso eu verdadeiro. Existe antes do nascimento e sobrevive à morte. Como não experimentamos sensação nesta consciência profunda, nós comumente a negamos.

Por meio da consciência superficial nos colocamos em contato com a realidade exterior e experimentamos as sensações da vida, retirando ensinamentos que se fixam na consciência profunda, constituindo-se depois nos instintos e automatismos. É assim que nada se perde para o espírito, e de nossas lutas e dores retiramos ensinamentos que, estratificando camadas em torno do eu central, o fazem crescer em um processo de expansão contínua. “Todo ato de nosso vida tem um valor eterno”.
 
Vencendo a morte

À medida que evoluímos dilatamos a consciência profunda e nos tornamos paulatinamente conscientes nela. Reencontraremos nosso Eu eterno e, fora dos limites do tempo e do espaço, teremos vencido a morte. Eis a finalidade da evolução e da vida – “O Universo inteiro palpita de vida que, ao reconquistar sua consciência, retorna a Deus”.
 
Mediunidade intuitiva

E à medida que nos tornamos conscientes nesta realidade profunda do eu, é que estaremos aptos a perceber as correntes de pensamentos que trafegam pelas dimensões espirituais. Ai residem os intricados fenômenos da recepção intuitiva e a possibilidade de comunicação com seres de outras dimensões. Ser consciente nesta realidade profunda é participar de uma forma mais alta de mediunidade, chamada mediunidade inspirativa, vivida de forma ativa e consciente.

5 - Necessidade de uma Revelação

Nossa psicologia não tem mais amanhã

Nossos conceitos e revelações divinas, encobertas de incrustações humanas arcaicas, estão velhas, esgotadas, insuficientes para a mente moderna. As filosofias são produtos individuais e as religiões se dividem, lutando pela posse da verdade exclusivista. Nosso espírito, adormecido no ceticismo, tornou-se um vazio, oculto por hipócrita máscara sorridente e está agora na sua última fase de esgotamento: a indiferença. Temos como guia apenas o egoísmo, que só sabe produzir desagregação e divergências.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 09 de Janeiro de 2010, 12:32

Olá!

" Allan Kardec "

☼ Quando estivermos no mundo dos Espíritos e nosso passado se mostrar a descoberto, o bem e o mal que fizemos serão igualmente conhecidos. Em vão aquele que fez o mal tentará escapar à visão de suas vítimas: sua presença inevitável será um castigo e um remorso incessante até que tenha reparado seus erros, enquanto o homem de bem, pelo contrário, só encontrará em toda parte olhares amigos e benevolentes. Para o mau não existe maior tormento na Terra do que a presença de suas vítimas; é por isso que as evita sem cessar. O que será dele quando, dissipada a ilusão das paixões e tendo compreendido o mal que fez, vir seus atos mais secretos revelados, sua hipocrisia desmascarada e não puder fugir à visão desses fatos?

Enquanto a alma do homem perverso está atormentada pela vergonha, o desgosto e remorso, a do justo desfruta de uma serenidade perfeita.

978 A lembrança das faltas que a alma cometeu, quando era imperfeita, não perturba sua felicidade, mesmo após estar depurada?

– Não, porque resgatou suas faltas e saiu vitoriosa das provas a que se submeteu com esse objetivo.

979 As provas que restam a suportar para terminar a purificação não são para a alma uma apreensão pesarosa que perturba sua felicidade?

– Para a alma que ainda está impura, sim; por isso não pode desfrutar de uma felicidade perfeita senão quando estiver completamente pura; mas para a alma que já se elevou, o pensamento das provas que restam a suportar não tem nada de pesaroso.

☼ A alma que atingiu certo grau de pureza já desfruta da felicidade. Um sentimento de doce satisfação a penetra e fica feliz com tudo que vê, com tudo que a cerca; ergue-se para ela o véu que encobria os mistérios, e as maravilhas da Criação e as perfeições divinas se mostram em todo o seu esplendor.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Victor Passos em 09 de Janeiro de 2010, 12:32
Ola Amigo Dim-Dim
Muita paz

   Excelentes asservativas e reais, mas que devem ser aplicadas no sitio certo , pois em nada tem que ver com o estudo, mas enfim.!
   Mas ter palavras e não aplicar , também é uma genese aplicavel ao ser humano, então vejamos as mesmas como seu espelho refletindo que o amor é que faz o homem.
   Existem os que querem impor, os que querem mostrar-se, mas isso é apenas um reflexo, nada acrescentam ao estudo...
  Na realidade é isto que é ser humano....srsrsrs

Muita paz

Victor Passos
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 09 de Janeiro de 2010, 12:35

Olá!

" Allan Kardec "

Livre-arbítrio
843 O homem tem sempre o livre-arbítrio?

– Uma vez que tem a liberdade de pensar, tem a de agir. Sem o livre-arbítrio o homem seria como uma máquina.

844 O homem desfruta de seu livre-arbítrio desde seu nascimento?

– Há liberdade de agir desde que haja a liberdade de fazer. Nos primeiros tempos da vida a liberdade é quase nula; ela vai evoluindo e seus objetivos mudam de acordo com o desenvolvimento das faculdades. A criança, tendo pensamentos relacionados com as necessidades de sua idade, aplica seu livre-arbítrio às escolhas que lhe são necessárias.

845 As predisposições instintivas que o homem traz ao nascer não são um obstáculo ao exercício do livre-arbítrio?

– As predisposições instintivas são do Espírito antes de sua encarnação; conforme é mais ou menos adiantado, podem levá-lo a praticar atos condenáveis, e ele será auxiliado nisso pelos Espíritos com essas mesmas tendências, mas não há arrebatamento irresistível quando se tem a vontade de resistir. Lembrai-vos de que querer é poder. (Veja a questão 361.)

846 O organismo tem influência sobre os atos da vida? E se tem, ela não acaba anulando o livre-arbítrio?

– O Espírito está certamente influenciado pela matéria que o pode entravar em suas manifestações; eis por que, nos mundos onde os corpos são menos materiais, as faculdades se desenvolvem com mais liberdade. Porém, não é o instrumento que dá as faculdades. Além disso, é preciso separar aqui as faculdades morais das intelectuais; se um homem tem o instinto assassino, é seguramente seu próprio Espírito que o possui e o transmite, e não seus órgãos. Aquele que canaliza o pensamento para a vida da matéria torna-se semelhante ao irracional e, pior ainda, porque não pensa mais em se prevenir contra o mal, e é nisso que é culpado, uma vez que age assim por sua vontade. (Veja a questão 367 e segs. – “Influência do organismo”.)

847 A anormalidade das faculdades tira do homem o livre-arbítrio?

– Aquele cuja inteligência é perturbada por uma causa qualquer não é mais senhor de seu pensamento e assim não tem mais liberdade. Essa anormalidade é, muitas vezes, uma punição para o Espírito que, numa outra encarnação, pode ter sido fútil e orgulhoso e ter feito mau uso de suas faculdades. Ele pode renascer no corpo de um deficiente mental, como o escravizador no corpo de um escravo e o mau rico no de um mendigo. Porém, o Espírito sofreu esse constrangimento com perfeita consciência. Está aí a ação da matéria. (Veja a questão 371 e seguintes)

848 Os desatinos das faculdades intelectuais causadas pela embriaguez é desculpa para atos condenáveis?

– Não, porque o bêbado voluntariamente se privou de sua razão para satisfazer paixões brutais; em vez de uma falta, comete duas.

849 No homem primitivo, a faculdade dominante é o instinto ou o livre-arbítrio?

– É o instinto, o que não o impede de agir com total liberdade em certas circunstâncias; como a criança, ele aplica essa liberdade às suas necessidades e ela se desenvolve com a inteligência. Porém, como vós, sois mais esclarecidos do que um selvagem e também mais responsáveis pelo que fazeis.

850 A posição social não é, algumas vezes, um obstáculo à total liberdade dos atos?

– O mundo tem, sem dúvida, suas exigências. Deus é justo e tudo leva em conta, mas vos deixa a responsabilidade do pouco esforço que fazeis para superar os obstáculos.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 09 de Janeiro de 2010, 12:42

Olá!

" Tomás de Kempis "
Imitação de Cristo

Oh! Quanta confiança terá aquele moribundo que não tem afeição a coisa alguma do mundo. Mas desprender assim o coração de tudo, não o compreende o espírito ainda enfermo, bem como o homem carnal não conhece a liberdade do homem interior. Entretanto, se quiser ser verdadeiramente espiritual, cumpre-lhe renunciar aos estranhos como aos parentes e de ninguém mais se guardar do que de si mesmo. Se te venceres perfeitamente a ti mesmo, tudo o mais sujeitarás com facilidade. Pois a perfeita vitória é triunfar de si mesmo. Porque aquele que se domina a tal ponto, que os sentidos obedeçam à razão e a razão lhe obedeça em todas as coisas, este é realmente vencedor de si mesmo e senhor do mundo.

Se aspiras a galgar estas alturas, cumpre-te começar varonilmente e pôr o machado à raiz, para que arranque e cortes o secreto e desordenado apego que tens a ti mesmo, e a todo bem particular e sensível. Deste vício do amor excessivo e desordenado que o homem tem a si mesmo provém quase tudo que radicalmente se há de vencer; vencido este e subjugado, logo haverá grande paz e tranqüilidade estável. Mas já que poucos tratam de morrer a si mesmos e desapegar-se de si, por isso ficam presos em si mesmos e não se podem erguer em espírito acima de si. A quem, todavia, deseja livremente seguir-me, cumpre-lhe mortificar todos os seus maus e desordenados afetos, e não se prender, com amor apaixonado, a criatura alguma.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Victor Passos em 09 de Janeiro de 2010, 12:42
Ola Amigo Dim Dim
Muita paz

Com todas essas asservativas, está a diluir o estudo em teor, que nada serve à tematica, lamento, a não ser que queira pontos para passar mais um patamar na hierarquia dos Mundos....Posso dar-lhe os meus

Palavra e Construção

Livro: Benção de Paz
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

          "A palavra do Cristo habite em vós ricamente." - Paulo. (Colossenses, 3:16).

          Comumente nos referimos à penúria, qual se estivéssemos à frente de um monstro instalado em definitivo junto de nós, esquecidos de que o trabalho é infalível extintor da miséria...

          Mencionamos conflitos como quem tateia chagas irreversíveis, sem ponderar que o amor opera a extirpação de todo quisto de ódio...

          Comentamos provações, dando a idéia de que se erigem à condição de flagelos permanentes, distanciados do otimismo que funciona por dissolvente da sombra...

          Reportamo-nos a enfermidades com tamanho luxo de minudências como se fossem males eternos, injuriando os princípios de saúde, capazes de restituir-nos a euforia...

          Destacamos a parte menos feliz dos semelhantes com tanto empenho que fornecemos a impressão de rentear com seres irremissivelmente condenados às trevas, ausentando-nos do bem, à luz do qual todos nos redimiremos um dia...

          Conversemos segundo a fraternidade e o bom ânimo que o Cristo nos ensinou a cultivar.

          Imperfeições, desastres, doenças, desequilíbrios e infortúnios assemelham-se a meros borrões em nossos cadernos de experiência educativa, no aprendizado da existência transitória, a fim de senhorearmos os nossos títulos de herdeiros de Deus na vida eterna. Claro que apagaremos tais desdouros com a lixívia do nosso próprio sofrimento, mas não adianta ampliá-los através da exaltação emotiva ou do comentário inconveniente.

          Em baixo, a terra parece uma estância obscura, mas o Sol brilha acima.

          Recordemos a exortação de Paulo:

          - A palavra do Cristo habite em vós ricamente.

Amigo muita paz e continue a exaltar a sua sabedoria, mas veja se entende o que escreve!?

Acabou o estudo para mim....

Muita paz ...Parabens Marco...

Victor Passos
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Siegmund Beulke em 09 de Janeiro de 2010, 13:02
Olá a todos


Com todas essas participações que destacaram aspectos importantíssimos do homem em sua visão como ente da Criação, gostaria de reasseverar o tema de fundo: o homem é um ser especial na Criação ou é fruto da Lei Geral de Evolução?

O que vocês acham?




Na minha opinião, é fruto da Lei Geral de Evolução.
Utilizando o princípio que "Ha muitas moradas na casa do pai", ou seja , há muitos mundos habitados, o ser humano é apenas uma espécie entre diversas outras , do mesmo nível, mas, creio, com aparência diferente de um mundo para outro.
No planeta terra, nosso espírito habita um corpo chamado humano. Matéria compatível com o mundo terra. Se um ser de um outro planeta vier nos visitar , creio que as aparências serão totalmente diferentes um do outro e que "talvez" nós humanos iremos achá-lo feio e êles também acharão nós feio ou o contrário também poderia acontecer.
Sendo assim, o homem é parte da lei universal de evolução do qual no planeta terra , somos o que somos. Espírito e matéria. O corpo humano de acordo com as condições de vivência neste planeta.

Entendo que o ser humano como espécie , será sempre ser humano. Não um ser especial , mas um ser dentro das leis universais de evolução. A evolução acontece naquele que dirige o corpo humano. O espírito ou a alma....

O espírito que habita o corpo humano evolui a cada passo, a cada oportunidade.
Sendo assim, definido o Ser humano constituído de duas partes principais. Espírito e Matéria.
O Espírito evoluindo e a matéria que constitui o corpo humano , de forma temporária, volta a sua origem molecular. O Espírito continuando sua individualidade e evolução dentro das leis universais.



Abraços fraternais
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Victor Passos em 09 de Janeiro de 2010, 13:02
OLa Amigo Dim-Dim
Muita paz

Para entender melhor em vez de estar a profetizar , enxertos do Livro do criador da Irmandade da Vida  Comum, aqui fica a Biografia do seu seguidor....Espero que goste e fique satisfeito...

Thomas Haemerken [latinizado Malleolus] ou Tomás de Kempis
(Agostiniano germânico )
1379 - 1471

Agostiniano germânico nascido na localidade alemã de Kempten, na Diocese de Cologna, próximo a Düsseldorf, na Renânia, autor do livro devocional De imitatione Christi (Imitação de Cristo), tido como a mais importante obra da literatura cristã, depois da Bíblia. Filho de um artesão e de uma professora, John e Gertrudes Haemerken, seguiu seu irmão mais velho John Haemerken, e foi estudar em Deventer (1392), na Holanda, centro religioso e sede da Irmandade da Vida Comum, comunidade dedicada ao cuidado e educação dos pobres. Estudou sob a orientação de Florentius Radewyns, agostiniano e fundador da Congregação de Windesheim. Depois de completar as Humanidades em Deventer (1399), por recomendação de seu superior, Florêncio Radewyn, procurou admissão entre os Cônegos Regulares de Windesheim no Monte S. Agnes, perto de Zwolle, mosteiro do qual seu irmão John era o prior. Ingressou no mosteiro de Agnietenberg, no qual permaneceria por mais de setenta anos e recebeu o hábito de noviço (1406). Ordenou-se (1413), passando a dedicar sua vida à cópia de manuscritos e ao ensino de noviços. Seu primeiro mandato como subprior foi interrompido pelo exílio da comunidade de Agnetenberg (1429-1432), porém foi eleito como subprior novamente (1448). Escreveu numerosos textos teológicos e espirituais, tendo como expoente a De imitatione Christi, obra cuja autoria é ainda controvertida. Esse livro escrito em estilo simples, enfatizava a vida espiritual, afirmava a comunhão como prática para fortalecer a fé e encorajava uma vida pautada no exemplo de Cristo. Para muitos críticos de literatura seus textos são provavelmente a melhor representação da devotio moderna, um movimento religioso criado por Gerhard Groote ou Gerardus Magnus, fundador da Irmandade da Vida Comum. Séculos após sua morte, ocorrida em Agnietenberg, Países Baixos, uma esplêndida edição do Opera Omnia foi publicada por Herder sob a apta editoração do Dr. Pohl, em 17 volumes (1902-1922). Suas obras têm sido repetidamente republicadas ao longo dos tempos, como Imitação de Cristo (1441), Opera Omnia (1607), Chronicon Montis Sanctae Agnetis (Antuérpia, 1621), Orações e Meditações da Vida de Cristo e Encarnação e Vida de Nosso Senhor (Londres, 1904, 1907), Crônica dos Cônegos Regulares do Monte S. Agnes (Londres, 1906), Sermões aos Noviços Regulares (Londres,1907).
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 09 de Janeiro de 2010, 13:19
Olá!

" Tomás de Kempis "
Imitação de Cristo

Da leitura das Sagradas Escrituras

1. Nas Sagradas Escrituras devemos buscar a verdade, e não a eloquência. Todo livro sagrado deve ser lido com o mesmo espírito que o ditou. Nas Escrituras devemos antes buscar nosso proveito que a sutileza da linguagem. Tão grata nos deve ser a leitura dos livros simples e piedosos, como a dos sublimes e profundos.

Não te mova a autoridade do escritor, se é ou não de grandes conhecimentos literários; ao contrário, lê com puro amor a verdade.

Não procures saber quem o disse; mas considera o que se diz.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Victor Passos em 09 de Janeiro de 2010, 13:31
Ola Amigo Dim-Dim

Está a divagar no que diz, pois não tenho meios de como apagar mensagens, a não ser que sejam minhas...
Está a ser uma demonstração do que você é capaz.
Tristemente, cheguei à conclusão, e repare , não entrei aqui de para-quedas, tenho provas dadas do respeito que nutro por todos os membros, e se o chamei à atenção era porque estava a desvirtuar o sentido objetivo do estudo, porque essas asservativas desse tão valioso livro e de enorme sabedoria, são para ser colocadas no local certo, e não num estudo , e do qual nada tem que ver...
Limitei-me a alertar pois os membros e o autor do estudo merece esse respeito.


Fique com seu Livrinho....mas ponha em pratica o que lê...

Sem mais deixe-se de espelhar o seu rancor e demontre respeito por todos...

Muita paz

Victor Passos
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 09 de Janeiro de 2010, 13:41

Ola!


Eis aqui o poder espírita, os autores da consolação, duas mensagens apagadas do dim-dim agora em questão de minutos.

E, amigos, não foi por faltar ao respeito, foi por falar verdade!

Agora vou copiá-las. As palavras depois de sairem da boca, já não vale a pena apagá-las, o Pai já as viu!

É claro que apagou a sua mensagem aqui neste estudo, e alguém apagou e está a apagar as do dim-dim, agora mesmo. Mas não estou nada preocupado com isso nem com quem as apaga. O Pai tudo vê e dá sempre o merecido a cada um.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 09 de Janeiro de 2010, 14:31
Olá a todos


Com todas essas participações que destacaram aspectos importantíssimos do homem em sua visão como ente da Criação, gostaria de reasseverar o tema de fundo: o homem é um ser especial na Criação ou é fruto da Lei Geral de Evolução?

O que vocês acham?




Na minha opinião, é fruto da Lei Geral de Evolução.
Utilizando o princípio que "Ha muitas moradas na casa do pai", ou seja , há muitos mundos habitados, o ser humano é apenas uma espécie entre diversas outras , do mesmo nível, mas, creio, com aparência diferente de um mundo para outro.
No planeta terra, nosso espírito habita um corpo chamado humano. Matéria compatível com o mundo terra. Se um ser de um outro planeta vier nos visitar , creio que as aparências serão totalmente diferentes um do outro e que "talvez" nós humanos iremos achá-lo feio e êles também acharão nós feio ou o contrário também poderia acontecer.
Sendo assim, o homem é parte da lei universal de evolução do qual no planeta terra , somos o que somos. Espírito e matéria. O corpo humano de acordo com as condições de vivência neste planeta.

Entendo que o ser humano como espécie , será sempre ser humano. Não um ser especial , mas um ser dentro das leis universais de evolução. A evolução acontece naquele que dirige o corpo humano. O espírito ou a alma....

O espírito que habita o corpo humano evolui a cada passo, a cada oportunidade.
Sendo assim, definido o Ser humano constituído de duas partes principais. Espírito e Matéria.
O Espírito evoluindo e a matéria que constitui o corpo humano , de forma temporária, volta a sua origem molecular. O Espírito continuando sua individualidade e evolução dentro das leis universais.



Abraços fraternais
Amigo siegmund,
O homem, diz a doutrina, por sua capacidade de conhecer a Deus, é um ser a parte na creação.
Isso está em OLE e na RE, portanto é o entendimento da doutrina.
Quando se fala em homem, fala-se não na matéria, pois que esta segue a lei natural da evolução, e mesmo assim de acordo com o que o Espírito haja feito por si mesmo.
Abração,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 09 de Janeiro de 2010, 14:41

citar

Ola Amigo Dim-Dim
Está a divagar no que diz, pois não tenho meios de como apagar mensagens, a não ser que sejam minhas...
Está a ser uma demonstração do que você é capaz.
Tristemente, cheguei à conclusão, e repare , não entrei aqui de para-quedas, tenho provas dadas do respeito que nutro por todos os membros, e se o chamei à atenção era porque estava a desvirtuar o sentido objetivo do estudo, porque essas asservativas desse tão valioso livro e de enorme sabedoria, são para ser colocadas no local certo, e não num estudo , e do qual nada tem que ver...
Limitei-me a alertar pois os membros e o autor do estudo merece esse respeito.
Fique com seu Livrinho....mas ponha em pratica o que lê...
Sem mais deixe-se de espelhar o seu rancor e demontre respeito por todos...
Muita paz
Victor Passos

---------------------------

OLa Amigo Dim-Dim
Muita paz
Para entender melhor em vez de estar a profetizar , enxertos do Livro do criador da Irmandade da Vida  Comum, aqui fica a Biografia do seu seguidor....Espero que goste e fique satisfeito...

-----------------------
Olá!
Ola Amigo Dim Dim
Muita paz
Com todas essas asservativas, está a diluir o estudo em teor, que nada serve à tematica, lamento, a não ser que queira pontos para passar mais um patamar na hierarquia dos Mundos....Posso dar-lhe os meus

-------------------------------
Ola Amigo Dim-Dim
Muita paz
   Excelentes asservativas e reais, mas que devem ser aplicadas no sitio certo , pois em nada tem que ver com o estudo, mas enfim.!
   Mas ter palavras e não aplicar , também é uma genese aplicavel ao ser humano, então vejamos as mesmas como seu espelho refletindo que o amor é que faz o homem.
   Existem os que querem impor, os que querem mostrar-se, mas isso é apenas um reflexo, nada acrescentam ao estudo...
  Na realidade é isto que é ser humano....srsrsrs
Muita paz
Victor Passos

-----------------------------------------------------------------------------------
Olá!

" Allan Kardec "

Lembra-te que os bons Espíritos somente assistem aos que servem a Deus com humildade e desinteresse e repudiam todo aquele que procura no caminho do céu um degrau para conquistar as coisas da Terra; eles se distanciam dos orgulhosos e ambiciosos. O orgulho e a ambição serão sempre uma barreira entre o homem e Deus; são um véu lançado sobre as claridades celestes, e Deus não pode se servir do cego para fazer compreender a luz.”

São João Evangelista, Santo Agostinho, São Vicente de Paulo,
São Luís, O Espírito da Verdade, Sócrates, Platão,
Fénelon, Franklin, Swedenborg, etc.

* A cepa (ramo de parreira) que se vê na pág. 41 é a reprodução fiel da que foi desenhada pelos Espíritos (Nota de Kardec).


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Siegmund Beulke em 09 de Janeiro de 2010, 15:32

Amigo siegmund,
O homem, diz a doutrina, por sua capacidade de conhecer a Deus, é um ser a parte na creação.
Isso está em OLE e na RE, portanto é o entendimento da doutrina.
Quando se fala em homem, fala-se não na matéria, pois que esta segue a lei natural da evolução, e mesmo assim de acordo com o que o Espírito haja feito por si mesmo.
Abração,
Moura

Olá amigo Moura.

É certo o que você está colocando. Pelo ângulo que você está apontando.
Mas a forma que coloquei, está no âmbito do princípio dos elementos gerais do universo. Deus, espírito e matéria.
Neste texto descrito, veja que enfatizo a evolução do espírito que está dentro da Lei de evolução universal e que a matéria do qual forma o nosso corpo , se agregam , e após o espírito deixar o corpo, essa matéria volta ao seu estado natural. Não existindo ai na matéria a evolução e sim a formação em um determinado tempo. Sendo assim, que é o espírito que evolui utilizando também a matéria.

OLE. Formação dos seres vivos

43. Quando começou a Terra a ser povoada?
“No começo tudo era caos; os elementos estavam em confusão. Pouco a pouco cada
coisa tomou o seu lugar. Apareceram então os seres vivos apropriados ao estado do globo.”
44. Donde vieram para a Terra os seres vivos?
“A Terra lhes continha os germens, que aguardavam momento favorável para se
desenvolverem. Os princípios orgânicos se congregaram, desde que cessou a atuação da
força que os mantinha afastados, e formaram os germens de todos os seres vivos. Estes
germens permaneceram em estado latente de inércia, como a crisálida e as sementes das
plantas, até o momento propício ao surto de cada espécie. Os seres de cada uma destas se
reuniram, então, e se multiplicaram.”
45. Onde estavam os elementos orgânicos, antes da formação da Terra?
“Achavam-se, por assim dizer, em estado de fluido no Espaço, no meio dos
Espíritos, ou em outros planetas, à espera da criação da Terra para começarem existência
nova em novo globo.”
A Química nos mostra as moléculas dos corpos inorgânicos unindo-se para
formarem cristais de uma regularidade constante, conforme cada espécie, desde que se
encontrem nas condições precisas. A menor perturbação nestas condições basta para
impedir a reunião dos elementos, ou, pelo menos, para obstar à disposição regular que
constitui o cristal. Por que não se daria o mesmo com os elementos orgânicos? Durante
anos se conservam germens de plantas e de animais, que não se desenvolvem senão a uma
certa temperatura e em meio apropriado. Têm-se visto grãos de trigo germinarem depois de
séculos. Há, pois, nesses germens um princípio latente de vitalidade, que apenas espera
uma circunstância favorável para se desenvolver. O que diariamente ocorre debaixo das
nossas vistas, por que não pode ter ocorrido desde a origem do globo terráqueo? A
formação dos seres vivos, saindo eles do caos pela força mesma da Natureza, diminui de
alguma coisa a grandeza de Deus? Longe disso: corresponde melhor à idéia que fazemos do
Seu poder a se exercer sobre a infinidade dos mundos por meio de leis eternas. Esta teoria
não resolve, é verdade, a questão da origem dos elementos vitais; mas, Deus tem Seus
mistérios e pôs limites às nossas investigações.
46. Ainda há seres que nasçam espontaneamente?
“Sim, mas o gérmen primitivo já existia em estado latente. Sois todos os dias
testemunhas desse fenômeno. Os tecidos do corpo humano e do dos animais não encerram os germens de uma multidão de vermes que só esperam, para desabrochar, a
fermentação pútrida que lhes é necessária à existência? É um mundo minúsculo que
dormita e se cria.”
47. A espécie humana se encontrava entre os elementos orgânicos contidos no
globo terrestre?

“Sim, e veio a seu tempo. Foi o que deu lugar a que se dissesse que o homem se
formou do limo da terra.”
48. Poderemos conhecer a época do aparecimento do homem e dos outros seres
vivos na Terra?

“Não; todos os vossos cálculos são quiméricos.”
49. Se o gérmen da espécie humana se encontrava entre os elementos orgânicos do
globo, por que não se formam espontaneamente homens, como na origem dos tempos?

“O princípio das coisas está nos segredos de Deus. Entretanto, pode dizer-se que os
homens, uma vez espalhados pela Terra, absorvem em si mesmos os elementos necessários
à sua própria formação, para os transmitir segundo as leis da reprodução. O mesmo se deu
com as diferentes espécies de seres vivos.”

Abraços fraternais
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 09 de Janeiro de 2010, 15:37
Está dentro da lei geral de evolução mano Siegmund, mas só se concretiza pelo trabalho do Espírito, não há outro meio.
Senão mano, aqui os espíritos diriam "alho" e alhures, "bugalho", e os Espíritos superiores nunca se contradizem, ensina o texto doutrinário.
Abração,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Siegmund Beulke em 09 de Janeiro de 2010, 15:50
Amigo Moura

     É verdade eu concordo com você. Acho que estamos em focos diferente.
     A questão que estamos trocando idéias agora seria "o homem é um ser especial na Criação ou é fruto da Lei Geral de Evolução. Talvez o conceito meu e seu em relação a um "ser especial" e "Lei geral de Evolução", não está na mesma sintonia.
     Não discordo de você, pelo âmbito que você está colocando.     

     No meu entender, os Espíritos, foram criados simples e ignorantes com a determinação de se tornarem perfeitos. Para isso, necessitam do contato com a matéria. André Luiz, em Evolução em Dois Mundos, cita que o princípio inteligente, estagiando na ameba, adquire os primeiros automatismos do tato; nos animais aquáticos, o olfato; nas plantas, o gosto; nos animais, a linguagem. Hoje, somos o resultado de todos os automatismos adquiridos nos vários reinos da natureza. Assim, no reino mineral adquirimos a atração; no reino vegetal, a sensação; no reino animal, o instinto; no reino hominal, o livre-arbítrio, o pensamento contínuo e a razão. (Xavier, 1977, cap. 4)

     No meu entender o homem (ser humano) , não seria um ser especial, único no universo.
Muitos outros seres existem neste universo e nos planetas.
     Por isso entendo que o homem é parte da lei geral de evolução.
     Estou entendendo lei geral de evolução no universo e não lei no planeta terra ou criação só no planeta terra. Talvez não estamos tendo o mesmo foco.

Abraços fraternais

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Victor Passos em 09 de Janeiro de 2010, 15:57
Ola Amigos Moura e Siegismund
Muita paz

Citar
Com todas essas participações que destacaram aspectos importantíssimos do homem em sua visão como ente da Criação, gostaria de reasseverar o tema de fundo: o homem é um ser especial na Criação ou é fruto da Lei Geral de Evolução?

O que vocês acham?

Amigos  no meu parco entendmento , vejo razão em ambos pois estão a falar do mesmo.
Eu se entendi é isto que se fala;

O homem é um ser tríplice, composto de corpo, espírito e perispírito. O espírito é sua característica principal pois é o artífice de seu próprio corpo, modelando-o a fim de apropria-lo às suas necessidades e à manifestação de suas tendências (RE 1869 – pág. 63).

O ser humano, como pessoa, é deveras importante apreendermos que a "pessoa", a personalidade, é o conjunto de atitudes, tendências, valores e sentimentos, que ao longo dos milénios, o Espírito, como elemento catalisador, ligando-se à matéria para lhe dar forma e estrutura, foi incorporando em si, mediante a utilização do livre arbítrio.

No "Livro dos Espíritos", obra básica do Espiritismo, quando visualizamos a sociedade como um todo passamos a entender que tal sociedade é uma organização insatisfatória, predominando o egoísmo, a avareza, a violência, a deturpação do poder, a corrupção. Entendemos que a sociedade deve ser modificada, e que cabe ao homem modificá-la. Cabe ao homem criar uma sociedade onde a colaboração superando a competição, entregará a cada um o necessário à sua sobrevivência; proporcionará a cada um os elementos e condições necessárias à sua educação e à sua saúde. Esta a visão de uma sociedade segundo a ótica de Jesus e da Doutrina dos Espíritos. Uma sociedade onde a justiça não seja distribuída e aplicada única e exclusivamente em benefício dos poderosos e de uma elite minoritária que usurpa o poder, mas que seja distribuída e aplicada indistintamente a todos os seres humanos. Uma sociedade onde a Justiça deixe de ser cega para ser imparcial, pois dessa forma reprimirá e suprimirá o crime, de qualquer natureza, que hoje é engendrado, na maioria das vezes, à sua sombra.
Para bem entendermos o ser humano como pessoa, sua visão deve ser procurada em seu passado.sem menosprezar o presente, porque no fundo ele será sempre aquilo que fizermos dele.
No entendimento Espirita o ser humano é um espírito com um corpo emprestado.

Espírito/alma: "Os espíritos são individualizações do princípio inteligente; através de múltiplas encarnações atinge estágios mais elevados de inteligência e amor".

Segundo o Espiritismo "é a volta do espírito* através de novo corpo de carne, ou seja, um outra encarnação. Através desse processo, de vidas sucessivas, o espírito vai se aperfeiçoando, desligando-se dos laços materiais que ainda o prendem, a caminho da perfeição (...) é óbvio que devemos passar por inúmeras existências corporais (...) O número dessas existências vai depender de nós, do aproveitamento que tivermos nas nossas vidas sucessivas (...) depois da última encarnação, teremos alcançado a posição de espírito puro" (Mundo dos Espíritos, p.92) (* Obs.: nos livros espíritas a palavra "espírito" sempre aparece com letra maiúscula)
Os espíritos seguem a lei da causa e efeito: "Cada espírito é responsável pela sua própria ação e para cada ação há uma reação". Como progredir? O espiritismo responde: "Fora da caridade não há salvação" Kardec

Portanto, o espiritismo considera o homem o único responsável por sua felicidade, progressão e salvação, já que tudo depende de seus atos.



Muita paz e um abraço Amigos

Victor Passos
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 09 de Janeiro de 2010, 16:11

Olá!

" Allan Kardec "

“Entre as diferentes espécies de seres corporais, Deus escolheu a espécie humana para a encarnação dos Espíritos que atingiram um certo grau de desenvolvimento, o que lhe dá a superioridade moral e intelectual sobre os outros.”



Resumimos assim, em poucas palavras, os pontos mais importantes da Doutrina que eles nos transmitiram, a fim de respondermos mais facilmente a algumas objeções.

“Deus é eterno, imutável, imaterial, único, todo-poderoso, soberanamente justo e bom.”

“Criou o universo, que compreende todos os seres animados e inanimados, materiais e imateriais.”

“Os seres materiais constituem o mundo visível ou corporal; os seres imateriais, o mundo invisível ou espírita, ou seja, dos Espíritos.”

“O mundo espírita é o mundo normal, primitivo, eterno, preexistindo e sobrevivendo a tudo.”



“O mundo corporal é apenas secundário, poderia deixar de existir ou nunca ter existido, sem alterar a essência do mundo espírita.”


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Rogerio A Oliveira em 09 de Janeiro de 2010, 16:13
Temos que começar a encarar a vida humana dentro de sua responsabilidade, muitas pessoas preferem serem definidas como imperfeitas, por ser mais cômodo, que assumir a responsabilidade de uma vida inteligente. Chega de desculpismo, o tempo passa e as oportunidades também. A doutrina nos deixa claro nossa principal missão, que é usar a inteligencia racional para o bem maior, colaborando no conhecimento de si próprio e da criação divina.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Rogerio A Oliveira em 09 de Janeiro de 2010, 16:32
Olá amigos,

Fiz uma colocação anterior que poderiamos chamar de traumatica, ou seja, para criar impacto e nos remeter a assumir nossos compromissos divinos. Não quero aqui me tornar o dono da razão, mas a penas mostrar que temos uma grande responsabilidade, e não nos cabe mais ficar a esperar esclarecimentos, mas sim reconhecer que temos uma vida espiritual aliada a matéria. Ao contrário, como muitos teimam em continuar, usemos a mente inteligente para não sermos robotizados e automotizados. Se voce acorda e vai dormir sem refletir nos atos, tenha muito cuidado, pois pode estar perdido em sua essência. Um forte abraço.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Siegmund Beulke em 09 de Janeiro de 2010, 16:56
Olá a todos


Segundo a Doutrina Espírita ,(OLE Questões 17-34),  os Elementos Gerais do Universo seriam Espírito e Matéria. O perispírito faz parte do elemento matéria.

A matéria sendo o laço que retém o espírito, é o instrumento de que se serve e ao mesmo tempo , sobre o qual exerce a sua ação. (OLE 22a)

O Espírito sendo o princípio inteligente do Universo.(OLE 23)

No meu entendimento, o Espírito seria um elemento especial, pois é o princípio inteligente do universo, imortal, mantém sua individualidade. A matéria um elemento secundário, que poderá existir ou não.

O homem é um ser do qual está constituído espírito e matéria (suas diversidades) sendo assim fruto da Lei geral de Evolução, com disse André Luiz, em Evolução em Dois Mundos, nos parece esclarecedora, onde cita que o princípio inteligente, estagiando na ameba, adquire os primeiros automatismos do tato; nos animais aquáticos, o olfato; nas plantas, o gosto; nos animais, a linguagem. Hoje, somos o resultado de todos os automatismos adquiridos nos vários reinos da natureza. Assim, no reino mineral adquirimos a atração; no reino vegetal, a sensação; no reino animal, o instinto; no reino hominal, o livre-arbítrio, o pensamento contínuo e a razão. (Xavier, 1977, cap. 4) .

O homem , no meu entender, é um ser especial na criação quando comparado com os outros seres, mineral, vegetal, animal.....
É fruto da Lei Geral de Evolução admitindo as várias passagens com o qual vivenciou o espírito desde o mineral até o angelical.O ser homem está inserido nessa evolução.

Abraços fraternais


Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Victor Passos em 09 de Janeiro de 2010, 16:56
OLa Amigo Rogerio
Muita paz

   A Exposição que colocou está certa no contexto que apresenta, porque todos como seres individuais somos responsavéis pelo bem e pelo mal.
     O homem carnal, mais preso à vida corpórea do que à vida espiritual tem, na Terra, penas e gozos materiais.  Sua felicidade consiste na satisfação fugaz de todos os seus desejos. Sua alma, constantemente preocupada e angustiada pelas vicissitudes da vida, se conserva numa ansiedade e numa tortura perpétuas. A morte o assusta, porque ele duvida do futuro e porque tem de deixar no mundo todas as suas afeições e esperanças.
 O homem moral, que se colocou acima das necessidades factícias criadas pelas paixões, já neste mundo experimenta gozos que o homem material desconhece.  A moderação de seus desejos lhe dá ao Espírito calma e serenidade.  Ditoso pelo bem que faz, não há para ele decepções e as contrariedades lhe deslizam por sobre a alma, sem nenhuma impressão dolorosa deixarem.
O Espírito encarnado se acha sob a influência da matéria;  o homem que vence esta influência, pela elevação e depuração de sua alma, se aproxima dos bons Espíritos, em cuja companhia um dia estará. Aquele que se deixa dominar pelas más paixões, e põe todas as suas alegrias na satisfação dos apetites grosseiros, se aproxima dos Espíritos impuros, dando preponderância à sua natureza animal.
        O homem, que procura nos excessos de todo gênero o requinte do gozo, coloca-se abaixo do bruto, pois que este sabe deter-se, quando satisfeita a sua necessidade, Abdica da razão que Deus lhe deu por guia e quanto maiores forem seus excessos, tanto maior preponderância confere ele à sua natureza animal sobre a sua natureza espiritual. As doenças, são, ao mesmo tempo, o castigo à transgressão da lei de Deus.
        Todas as paixões têm seu princípio num sentimento, ou numa necessidade natural.

O princípio das paixões não é, assim, um mal, pois que assenta numa das condições providenciais da nossa existência. A paixão propriamente dita é a exageração de uma necessidade ou de um sentimento. Está no excesso e não na causa e este excesso se torna um mal, quando tem como conseqüência um mal qualquer. Toda paixão que aproxima o homem da natureza animal afasta-o da natureza espiritual.  Todo sentimento que eleva o homem acima da natureza animal denota predominância do espírito sobre a matéria e o aproxima da perfeição.  

        O homem, pelos seus esforços, pode vencer as suas más inclinações. Em muitos casos fazendo esforços muito insignificantes. O que lhe falta é a vontade. "Ah! Quantos poucos dentre vós fazem esforços!"  

        Há muitas pessoas que dizem: Quero, mas a vontade só lhes está nos lábios. Querem, porém muito satisfeitas ficam que não seja como "querem". Quando o homem crê que não pode vencer as suas paixões, é que seu Espírito se compraz nelas, em conseqüência da sua inferioridade. Compreende a sua natureza espiritual aquele que as procura reprimir. Vencê-las é, para ele, uma vitória do Espírito sobre a matéria.  

O LIVRO DOS ESPÍRITOS – 76a. ed. - Kardec.  (Paris, 18-4-1857)  
A responsabilidade humana decorre das exigências conscienciais e está sempre na razão direta do grau de desenvolvimento consciencial das criaturas. Por outro lado, esse desenvolvimento depende das condições de liberdade e do grau de opção de que as criaturas dispõem. Justamente por isso o problema, que parece simples à primeira vista, torna-se bastante complexo quando o examinamos.
Nas fases inferiores da evolução, em que o principio inteligente passa por ações e reações destinadas a desenvolver as suas potencialidades, a ação da lei é natural e automática. Não existe ainda a consciência individual e coletiva responsável; nas fases seguintes, até o plano dos animais superiores e dos antropóides, a consciência está ainda em formação; mas ao iniciar-se a humanização, quando o espírito recebe, segundo a bela expressão de A Gênese, de Kardec – quando Deus põe o seu selo na fronte do indivíduo, com a auréola da Razão
(Curso Dinâmico de Espiritismo – O Grande Desconhecido), 3ª Edição – Editora J. Herculano Pires.
Logo a responsabilidade de crescimento está sempre presente, dependendo da vontade e sentido de bom senso e razão e da sua aplicação.


Muita paz
Abraço fraterno Amigo

Victor Passos
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 09 de Janeiro de 2010, 17:34
Valeu mano Victor
Abraços,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Atlante em 09 de Janeiro de 2010, 17:47
Olá

Muitos posts, muitas páginas de textos, muitas transcrições, muitas opiniões e alguma polémica. Resumindo tudo isto que conclusão podemos tirar sobre o Ser Humano?
Infelizmente nenhuma.

Foi louvado, por algumas vezes, o nosso amigo Marco, pela excelência do tópico, mas muito pouca contribuição foi dada para entendimento do assunto em debate.
Prendemo-nos demasiado aos pequenos pormenores das coisas confundimos outras e, à  essência, não chegamos.
Até confundimos o corpo físico com o ser humano, como se tivesse alguma coisa a ver.

Estmos perdendo uma boa oportunidade para desenvolvermos o conhece-te a ti mesmo, procurando respostas para:

- O que é o ser humano?
- Donde vem?
- Para onde vai?
- Porque aqui está?
- Como aqui chegou?

Coloco um pps, anteriormente retirado deste forum, para tentarmos compreender todas as questões colocadas.

Como achega quero lembrar que somos Espíritos vivendo uma condição humana.

Atlante       
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Siegmund Beulke em 09 de Janeiro de 2010, 17:59
Flor de Vida



O Espírito, nas bênçãos da carne, é uma flor de vida, concedida por Deus para o crescimento dos nossos dons espirituais. Quem se encontra estagiando na soma carnal, agradeça ao Senhor pelas oportunidades, que estão se fazendo cada vez mais raras, já nos finais da expiação do organograma espiritual.

Os Espíritos de Deus que estão dirigindo a Terra, sob a orientação do Mestre Jesus, intercruzam o amor de seus corações para a Humanidade, como se fossem raios solares, e trabalham constantemente para o soerguimento de todas as almas, sem escolha, dando a cada uma o que pode suportar na escala da sua evolução.

Esse é o alento de vida que os benfeitores da espiritualidade maior nos concedem, a todos os trabalhadores, dentro e fora da carne, pela alta misericórdia de Espíritos que já vivem a tranqüilidade da consciência imperturbável. A nossa segurança maior é que o Cristo se encontra no leme dos nossos destinos, a nos amar por todas as modalidades, para que despertemos para amar o nosso próximo, da mesma maneira que queremos amor para o nosso coração.

A alma é uma flor de Deus, vicejando no ambiente da Terra, colhendo experiências aqui e ali, na certeza de que a liberdade espiritual depende muito da nossa parte, no exercício que devemos fazer para vencer as nossas inferioridades. A energia divina está em toda parte, ao nosso dispor, esperando que entendamos essa ciência, para o uso de tal energia em favor dos outros e para o nosso bem-estar.

Meus irmãos, solicitamos que ouçam essa voz, pelas letras do Evangelho de Jesus, reconstruindo-se a si mesmos nas mudanças necessárias, para que se apresentem ante Jesus como homens novos, na pureza dos sentimentos espirituais.

Cada dia que passa nos pede renovação; cada ano, realizações de caridade, e cada século, cota de luz no amor à Humanidade. Somos flor de vida na grande vida universal. A nossa confiança deve crescer em todos os rumos e a paz deve se instalar em todos os sentidos, compreendendo que a felicidade da alma sem a fraternidade nos passos é impossível. O nosso planeta está em situação invejável, em se falando do futuro. Devemos orar, reconstruirmos a nós mesmos, para merecê-lo como novo berço, onde encontraremos os frutos das sementes lançadas ao solo no passado.

A ordem do Divino Senhor é trabalhar, trabalhar e trabalhar, pelos fios do progresso dos que se ajustarem à nossa frente. Escolhamos a abelha como exemplo, pois além de viver do trabalho, ela cede seus esforços para curar e alimentar os homens. Todo movimento no bem comum é porta que se abre para que sintamos a vida maior em convites incessantes, onde a alegria é a força de viver.

Sentimos os homens como flores no jardim de Deus e temos o prazer de conviver com eles, ajudando no que a vida nos favorece. Usamos todos os meios lícitos para ficar mais visíveis às criaturas, sem esquecermos o sorriso, como flor de vida de Deus em nós.


Autor:   Scheilla
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Rogerio A Oliveira em 09 de Janeiro de 2010, 17:59
O mesmo OLá amigo Victor

Agradeço a complementação e concordancia para com meu breve lembrete, e peço a todos amigos, introspecção e reflexão, como formas consoladoras e inspiradoras de dias melhores.

muita paz
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Atlante em 09 de Janeiro de 2010, 18:04
Olá

Há um outro texto que tentei colocar como ficheiro mas o sistema não mo permitiu. Vou fazer um copy texto para o incluir pois considero-o bem importante para o estudo do tema do presente tópico. Peço desde já desculpa por ser um pouco longo, mas não conheço outra forma de o colocar.

Baseado na apostila do Instituto de Difusão Espírita de Juiz de Fora - MG

Allan Kardec, em toda a sua obra, procurou demonstrar que o Espiritismo nada tem a ver com o maravilhoso e o sobrenatural, e não guarda relação com nenhum tipo de superstição. Assim, a teoria da evolução no espiritismo está intimamente atrelada à da ciência. Claro, é preciso reconhecer que, na codificação de Kardec, está atrelada ao que se sabia de ciência de SUA época, com todas as suas falhas e preconceitos (e daí advém as críticas de que Kardec era racista, e tal). Mas, como o próprio Kardec postulou: "Caminhando de par com o progresso, o Espiritismo jamais será ultrapassado, porque, se novas descobertas lhe demonstrassem estar em erro acerca de um ponto qualquer, ele se modificaria nesse ponto. Se uma verdade nova se revelar, ele a aceitará". Assim, cabe aos espíritas a atualização da doutrina através de um contínuo estudo.

O diferencial aqui é que, no espiritismo, toda a explicação da evolução do universo, planetas e seres se processa de acordo com a ciência, mas possui sua causa em uma inteligência (ou inteligências), durante todo o processo. Creio que seja análoga a Teoria do Design inteligente, que é diferente da Teoria do Criacionismo e do Pastafarianismo.

A Formação da vida na Terra

Acredita-se que a vida na Terra tenha surgido há cerca de 2 bilhões de anos, e, segundo a teoria que hoje prevalece (de Oparin e Müller), o primeiro ser vivo surgiu da combinação de elementos químicos presentes na Terra primitiva.

A fim de romper as moléculas dos gases simples da atmosfera e reorganizar as partes em moléculas orgânicas, era preciso energia, abundante na Terra jovem. Existia calor e vapor d'água. Tempestades violentas eram acompanhadas de relâmpagos que forneciam energia elétrica. O Sol bombardeava a Terra com partículas de alta energia e luz ultravioleta. Essas condições foram simuladas em laboratório, e os cientistas demonstraram que assim se produzem moléculas orgânicas. Entre elas, estão alguns aminoácidos, os importantes blocos de construção das proteínas, componentes fundamentais da matéria viva.

Em seguida, na seqüência que conduziu à vida, esses compostos foram levados da atmosfera pelas chuvas e começaram a se concentrar em certas áreas do oceano. Algumas moléculas orgânicas tendem a se agarrar no oceano primitivo, esses agregados provavelmente tomaram a forma de gotas, envolvidos por fina película protetora. Denominam-se esses seres de coacervados. Essas estruturas, apesar de não serem vivas, têm propriedades osmóticas e podem se unir, formando outro coacervado mais complexo. Da evolução destes coacervados, surgem as primeiras formas de vida. Os primeiros seres vivos, segundo se acredita, eram heterótrofos (buscavam o alimento fora deles), habitante das águas, unicelular e com um único sentido: o tato.

Emmanuel, através da mediunidade de Chico Xavier, escreve no livro "A Caminho da Luz" que todo esse processo admirável não foi obra do acaso, resultado de forças cegas, inconseqüentes, e sim, a conseqüência de um trabalho bem elaborado dos Espíritos superiores, responsáveis pelo destino de nosso planeta. Emmanuel nos informa que Jesus (ele mesmo) e sua falange de engenheiros, químicos e biólogos siderais estiveram presentes todo o tempo, acompanhando fase a fase o despertar da vida no planeta. Não podemos também desconsiderar a presença do princípio inteligente (que poderíamos chamar de "Deus") que, como "campo organizador da forma", deve ter exercido um papel preponderante no processo de gênese orgânica.

Emmanuel nos diz:


"E quando serenaram os elementos do mundo nascente, quando a luz do Sol beijava, em silêncio, a beleza melancólica dos continentes e dos mares primitivos, Jesus reuniu nas Alturas os intérpretes divinos do seu pensamento. Viu-se então, descer sobre a Terra, das amplidões dos espaços ilimitados, uma nuvem de forças cósmicas que envolveu o imenso laboratório em repouso. Daí a algum tempo, podia-se observar a existência de um elemento viscoso que cobria toda a Terra. Estavam dados os primeiros passos no caminho da vida organizada."

Este relato, obviamente que de forma romanceada, sugere elementos da Panspermia, teoria marginalizada pela ciencia até poucos anos e que sustenta que o "detonador" da vida na Terra foram elementos provenientes do espaço (trazidos por cometas, meteoritos e nebulosas).

Nas questões 43, 44 e 45 de "O Livro dos Espíritos" (de 1857), a Quimiossíntese e a Teoria dos Coacervados, de Alexander Oparin (de 1936), são prenunciadas pelos Espíritos, com palavras diferentes, mas com a mesma idéia.

Continua


Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Atlante em 09 de Janeiro de 2010, 18:07
Continuação
A Evolução Orgânica

Não mais se discute hoje a realidade do processo evolutivo. A evolução das espécies é um fato inquestionável. Através de processo múltiplos e fenômenos diversos, os primeiros seres vivos, unicelulares e simples, foram os precursores de todas as formas complexas de vida. Mas qual o mecanismo dessa evolução? Duas teorias, agindo conjuntamente, sem se excluírem, tentam explicar a evolução:

Darwinismo: lançado em 1859, por Charles Darwin (No livro "A Origem das Espécies"). O Darwinismo se baseia na seleção natural, ou seja, os seres mais aptos sobrevivem, enquanto os menos aptos desaparecem.

Mutacionismo: teoria que teve em Hugo de Vries seu idealizador, baseia-se no conceito de mutação (toda alteração no patrimônio genético dos seres, que se transmite às espécies descendentes). Segundo essa teoria o aparecimento de espécies novas seria o resultado de várias mutações ocorridas nas espécies anteriores.

Como o macaco se tornou homíneo até hoje é uma incógnita. Nunca encontramos realmente o "elo perdido", a espécie biológica que represente esta transição. Já chegamos bem perto, mas ainda falta "algo". Tal vácuo dá espaço até para teorias de seres alienígenas que ficaram responsável por esta transição, com alterações in vitro e por meio de reprodução controlada inter-espécies (teoria esta não de todo maluca, se formos pesquisar nas lendas dos povos antigos, como os sumérios, índigenas e asiáticos).

Mas vejamos o pensamento de Kardec, em seu tempo, numa ciência ainda fortemente influenciada pelo modelo grego em que beleza = evolução, vemos no livro "A Gênese", de Allan Kardec, cap. 11, a "Hipótese sobre a origem do corpo humano":

Bem pode dar-se que corpos de macaco tenham servido de vestidura aos primeiros Espíritos humanos, forçosamente pouco adiantados, que viessem encarnar na Terra, sendo essa vestidura mais apropriada às suas necessidades e mais adequadas ao exercício de suas faculdades, do que o corpo de qualquer outro animal. Em vez de se fazer para o Espírito um invólucro especial, ele teria achado um já pronto. Vestiu-se então da pele do macaco, sem deixar de ser Espírito humano, como o homem não raro se reveste da pele de certos animais, sem deixar de ser homem.
Fique bem entendido que aqui unicamente se trata de uma hipótese, de modo algum posta como princípio, mas apresentada apenas para mostrar que a origem do corpo em nada prejudica o Espírito, que é o ser principal, e que a semelhança do corpo do homem com o do macaco não implica paridade entre o seu Espírito e o do macaco.
Admitida essa hipótese, pode-se dizer que, sob a influência e por efeito da atividade intelectual do seu novo habitante, o envoltório se modificou, embelezou-se nas particularidades, conservando a forma geral do conjunto. Melhorados os corpos, pela procriação, se reproduziram nas mesmas condições, como sucede com as árvores de enxerto. Deram origem a uma espécie nova, que pouco a pouco se afastou do tipo primitivo, à proporção que o Espírito progrediu. O Espírito macaco, que não foi aniquilado, continuou a procriar, para seu uso, corpos de macaco, do mesmo modo que o fruto da árvore silvestre reproduz árvores dessa espécie, e o Espírito humano procriou corpos de homem, variantes do primeiro molde em que ele se meteu. O tronco se bifurcou: produziu um ramo, que por sua vez se tornou tronco.
O tempo passou, aprendemos coisas como ecosistema, beleza só não põe mesa, a natureza não dá saltos, jacarés e ornitorrincos estão muito bem, obrigado, nada se perde, tudo se transforma, etc. A questão evoluiu no espiritismo pelas mãos de Chico Xavier e Emmanuel, que nos esclarecem que muitas das transformações que se verificaram nos seres foram, anteriormente, promovidas em suas estruturas perispirituais, entre uma existência e outra (ou seja, no plano espiritual!). Os Espíritos construtores, sob a supervisão de Jesus, retocavam, em vezes sucessivas, as formas perispiríticas, e estas alterações criariam o campo magnético para as futuras mutações.

Conta ainda que os seres atuais não tinham, no princípio da vida, suas formas biológicas totalmente definidas. Experiências múltiplas, no patrimônio genético dos nossos antepassados, coordenadas por geneticistas siderais, foram modelando aquelas formas que deveriam persistir até os tempos atuais. A seleção natural se incumbiria de fazer desaparecer as formas primitivas inaptas. Ou seja, uma mistura de Mutacionismo, Design Inteligente e Darwinismo. Interessante.

Continua
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Atlante em 09 de Janeiro de 2010, 18:09

Emmanuel volta a dizer:

Extraordinárias experiências foram realizadas pelos mensageiros do invisível. As pesquisas recentes da ciência sobre o tipo de Neanderthal, reconhecendo nele uma espécie de homem bestializado e outras descobertas interessantes da Paleontologia, quanto ao homem fóssil, são um atestado dos experimentos biológicos a que procederam os prepostos de Jesus, até fixarem no primata as características aproximadas do homem futuro. Os séculos correram o seu velário de experiências penosas sobre a fronte dessa criatura de braços alongados e de pelos densos, até que um dia as hostes do invisível, operaram uma definitiva transição no corpo perispiritual pré-existente, dos homens primitivos, nas regiões siderais e em certos intervalos de suas reencarnações. Surgem os primeiros selvagens de compleição melhorada, tendendo à elegância dos tempos do porvir.

A evolução espiritual

Quanto à origem dos Espíritos, quase nada se sabe. Allan Kardec diz: "Desconhecemos a origem e o modo de criação dos Espíritos; apenas sabemos que eles são criados simples e ignorantes, isto é, sem ciência e sem conhecimento, porém perfectíveis e com igual aptidão para tudo adquirirem e tudo conhecerem. Na opinião de alguns filósofos espiritualistas, o princípio inteligente, distinto do princípio material, se individualiza e elabora, passando pelos diversos graus da animalidade. É aí que a alma se ensaia para a vida e desenvolve, pelo exercício, suas primeiras faculdades. Esse seria, por assim dizer, o período de incubação. Haveria assim filiação espiritual do animal para o homem, como há filiação corporal."

Hoje não resta mais dúvida de que os Espíritos, em sua longa trajetória, têm percorrido os diversos reinos da natureza. O pensamento de Léon Denis, de que "a alma dorme na pedra, sonha na planta, move-se no animal e desperta no homem", está plenamente incorporado ao corpo doutrinário do Espiritismo.

André Luiz, no livro "Mecanismos da Mediunidade" explica que "Temos, hoje, o Espírito por viajante do Cosmo, respirando em diversas faixas de evolução, condicionados nas suas percepções, à escala do progresso que já alcançou". E que tal progresso, estampado no campo mental de cada alma, vai ser condicionado por duas variantes: "o tempo de evolução, ou seja, aquilo que a vida já lhe deu, e o tempo de esforço pessoal na construção do destino, ou seja, aquilo que ele próprio já deu à vida".


No livro "No mundo Maior", André Luiz completa o seu pensamento: "Não somos criações milagrosas, destinadas ao adorno de um paraíso de papelão. Somos filhos de Deus e herdeiros dos séculos, conquistando valores, de experiência em experiência, de milênio a milênio".

Assim, no reino mineral, o princípio espiritual refletiria a sua presença nas manifestações das forças de atração e coesão com que as moléculas se ajuntam em característicos sistemas cristalográficos.
No reino vegetal, mostraria maiores aquisições pelo fenômeno de sensibilidade celular.
No reino animal, o princípio inteligente somaria novas aquisições refletidas nos instintos.
No reino hominal, todo esse cabedal de experiências estaria ampliado pelos novos lastros da concientização, a carregar consigo, raciocínio, afetividade, responsabilidade e outras tantas condições que caracterizam esta fase.

_____________________________
Princípio Inteligente

mineral - atração
vegetal - sensação
animal - instinto
hominal - razão
_____________________________

continua
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Atlante em 09 de Janeiro de 2010, 18:10
Reino Mineral

Acredita-se que antes de unir-se ao elemento material primitivo do planeta, (o "protoplasma", na expressão de Emmanuel), dando início a vida no orbe, o princípio inteligente encontrava-se nos cristais, completando seu estágio de individualização em longuíssimo processo de auto-fixação, ensaiando, aos poucos, os primeiros movimentos internos de organização e crescimento volumétrico.

Até hoje constitui fato pouco explicado pela ciência acadêmica, de determinadas substâncias arranjarem-se sob a forma de cristais perfeitamente arrumados segundo linhas geométricas definidas, o que não deixa de ser uma organização, ainda que não um organismo.

"O cristal é quase um ser vivente", disse Gabriel Delanne. Naturalmente que não iremos pensar numa inteligência própria da matéria. Todavia, o cientista Jean Emille Charon declarou que "o comportamento das partículas interatômicas revela vida incipiente".


Reino Vegetal e Animal

Após adquirir a capacidade de aglutinar os diversos elementos da matéria em sua peregrinação pelos minerais, o princípio espiritual vai iniciar outra etapa de sua longa carreira evolutiva. Identifica-se com os vírus, logo a seguir com as bactérias rudimentares, as algas unicelulares e, sucedendo-as, com as algas pluricelulares. O princípio inteligente passa então a vivenciar as experiências nos vegetais mais complexos, melhor estruturados, onde ele vai adquirir a capacidade de reagir direta ou indiretamente a qualquer mudança exterior (irritabilidade) e depois a faculdade de sentir, captar e registrar as alterações do meio que o cerca (sensação) - conquistas do princípio espiritual em seu percurso pelo reino vegetal.

Mais tarde, assinala-se o ingresso da "energia pensante", no reino animal. O princípio inteligente vai desdobrar-se entre os espongiários, os celenterados, os equinodermos e crustáceos, anfíbios, répteis, os peixes e as aves, até chegar aos mamíferos. Neste imenso percurso, o elemento espiritual estará enriquecendo a sua estrutura energética, aprimorando o seu psiquismo rudimentar e assimilando os valores múltiplos da organização, da reprodução, da memória, da auto-preservação, enfim, dos diversos instintos, preparando-se para a sublime conquista da razão.

Afirma-se que a conquista maior do princípio inteligente em sua passagem pelos animais foi o instinto.

Denomina-se instinto às formas de comportamento dos organismos que não são adquiridas durante a vida, mas herdadas. São impulsos naturais involuntários pelo qual os seres executam certos atos de forma mecânica, sem conhecer o fim ou o porquê desses atos (como o gato enterrar suas fezes e urina, ou certos pássaros fazerem seus ninhos de certa forma).

No entanto, em muitos animais, especialmente nos animais superiores (macaco, cão, gato, cavalo, muar e o elefante), já identifica-se uma inteligência rudimentar. Além dos atos instintivos, observa-se, às vezes, atitudes que demandam certo grau de perspicácia e lucidez. Seria uma forma primitiva de inteligência relacionada apenas a coisas que importam à auto-preservação do animal.

André Luiz diz que nos animais superiores observa-se um pensamento descontínuo e fragmentário, a partir do qual vai desenvolver-se o pensamento contínuo do reino honimal.

_____________________________

Continua
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Atlante em 09 de Janeiro de 2010, 18:15
Conquistas do Princípio Inteligente

Atração: capacidade de aglutinar os elementos da matéria;
Sensação: faculdade de reagir aos estímulos do meio;
Instinto: atitudes espontâneas, involuntárias, reflexas, características da espécie;
Razão: consciência que o indivíduo tem de si mesmo e do meio que o cerca.
_____________________________


Reino Hominal

Afirma André Luiz que, para alcançar a idade da razão, com o título de homem, dotado de raciocínio e discernimento, o ser automatizado em seus impulsos, no caminho para o reino angélico, despendeu nada menos que um bilhão e meio de anos.

Com a conquista da razão, aparece o raciocínio, a lucidez, o livre-arbítrio e o pensamento contínuo. Até então, o progresso tinha uma orientação centrípeta, ou seja, de fora para dentro; o ser crescia pela força das coisas, já que não tinha consciência de sua realidade, nem tampouco liberdade de escolha. Ao entrar no reino hominal, o princípio inteligente - agora sim, Espírito - está apto a dirigir a sua vida, a conquistar os seus valores pelo esforço próprio, a iniciar uma evolução de orientação centrífuga (de dentro para fora).

Mas a conquista da inteligência é apenas o primeiro passo que o Espírito vai dar em sua estadia no reino hominal. Ele deverá agora iniciar-se na valorosa luta para conquistar os valores superiores da alma: a responsabilidade, a sensibilidade, a sublimação das emoções, enfim, todos os condicionamentos que permitirão ao Espírito alçar-se à comunidade dos Seres Angélicos.


 Ler em espanhol (por Teresa)

Bibliografia:

Evolução em Dois Mundos - André Luiz/Chico Xavier - Waldo Vieira
No Mundo Maior - Cap. IV - André Luiz/Chico Xavier
Mecanismos da Mediunidade - André Luiz/Chico Xavier
Morte Vida Renascimento - Hernani Guimarães Andrade
Impulsos Criativos da Evolução - Jorge Andréa
A Caminho da Luz - Emmanuel/Chico Xavier
Evolução Anímica - Gabriel Delanne
Biologia - Helena Curtis

Espero não ter perdido nenhuma parte do texto. Pode ser consultado em saindo da matrix, espiritismo, evolução segundo o espiritismo.

Atlante
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Rogerio A Oliveira em 09 de Janeiro de 2010, 18:24
O evangelho é a exemplificação angelical do atuar, que nos foi relatado pelos missionários. Podemos assim também atuar, guardadas as devidas proporções e contribuir para um mundo melhor. Só haverá evolução através dos caminhos tão divulgados pela espiritualidade: MORAL E INTELIGÊNCIA.

Mãos a obra e muita paz
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Siegmund Beulke em 09 de Janeiro de 2010, 18:37
Olá a todos

Colaborando um pouco mais....

OLE. Formação dos seres vivos

43. Quando começou a Terra a ser povoada?
“No começo tudo era caos; os elementos estavam em confusão. Pouco a pouco cada coisa tomou o seu lugar. Apareceram então os seres vivos apropriados ao estado do globo.”

44. Donde vieram para a Terra os seres vivos?
“A Terra lhes continha os germens, que aguardavam momento favorável para se desenvolverem. Os princípios orgânicos se congregaram, desde que cessou a atuação da força que os mantinha afastados, e formaram os germens de todos os seres vivos. Estes germens permaneceram em estado latente de inércia, como a crisálida e as sementes das plantas, até o momento propício ao surto de cada espécie. Os seres de cada uma destas se reuniram, então, e se multiplicaram.” (nosso grifo)

45. Onde estavam os elementos orgânicos, antes da formação da Terra?
“Achavam-se, por assim dizer, em estado de fluido no Espaço, no meio dos Espíritos, ou em outros planetas, à espera da criação da Terra para começarem existência nova em novo globo.”(nosso grifo)

47. A espécie humana se encontrava entre os elementos orgânicos contidos no globo terrestre?
“Sim, e veio a seu tempo. Foi o que deu lugar a que se dissesse que o homem se formou do limo da terra.”

48. Poderemos conhecer a época do aparecimento do homem e dos outros seres vivos na Terra?
“Não; todos os vossos cálculos são quiméricos.”

Tenho pesquisado sobre esse assunto procurando os elos perdidos, os intermediários entre uma espécie e outra. Até agora não existem. É como se cada ser viesse de uma forma "perispiritual" ou  de outro planeta já pronto ou estivesse em germem, etc... e se formado aqui na terra.(uma hipótese é claro). Como entender essa evolução?
No livro O perispírito e suas mutações de Luiz Gonzaga Pinheiro, nos trás bem essa idéia.

Abraços fraternais
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Victor Passos em 09 de Janeiro de 2010, 18:51
Ola Amigo Atlante
Muita paz

Citar
Muitos posts, muitas páginas de textos, muitas transcrições, muitas opiniões e alguma polémica. Resumindo tudo isto que conclusão podemos tirar sobre o Ser Humano?
Infelizmente nenhuma
.

   Lamento que pense isso da interação dos membros.Mas afinal que acrescentou de novo?
   Texto elegivel pela enormidade que apresenta.Também esqueceu o CUEE.
   Mas enfim....palavras levam o vento.

    Amigo todas as contribuições são importantes, por muito pouco que elas apresentem escrito, e tal como diz um Amigo...cada cabeça cada sentença...

   Mas vamos ao mais importante Siegismundo e Amigos;

NOTA DE ALLAN KARDEC - O Universo abrange a infinidade dos mundos que vemos e dos que não vemos, todos os seres animados e inanimados, todos os astros que se movem no espaço, assim como os fluidos que o enchem.
 
O Universo não pode ter-se feito a si mesmo. Se existisse, como Deus, de toda a eternidade, não seria obra de Deus. (LE 37)


NOTA DE ALLAN KARDEC
- Diz-nos a razão não ser possível que o Universo se tenha feito a si mesmo e que, não podendo também ser obra do acaso, há de ser obra de Deus.  
Para termos uma idéia de como Deus criou o Universo podemos nos servir de uma expressão corrente: pela sua Vontade. Nada caracteriza melhor essa vontade onipotente do que estas belas palavras da Gênese - “Deus disse: Faça-se a luz e a luz foi feita”. (LE 38)
 
Tudo o que se pode dizer a respeito da formação dos mundos e que podemos compreender é que os mundos se formam pela condensação da matéria disseminada no Espaço.  (LE 39)
 
É certo pensar que os cometas podem ser um começo de condensação da matéria, mundos em via de formação, porém é absurdo acreditar-se na influência deles. Refiro-me à influência que vulgarmente lhes atribuem, porquanto todos os corpos celestes influem de algum modo em certos fenômenos físicos. (LE 40)
 
Um mundo completamente formado pode desaparecer e disseminar-se de novo no Espaço a matéria que o compõe, pois Deus renova os mundos, como renova os seres vivos.  (LE 41)
 
Nada se pode dizer a respeito do tempo que dura a formação dos mundos: da Terra, por exemplo, porque só o Criador o sabe. (LE 42)
 

Na razão e bom senso sempre se acha uma realidade concreta e credivel....

Muita paz e harmonia

Victor Passos
  
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Victor Passos em 09 de Janeiro de 2010, 18:56
Ola muita paz e harmonia Amigos

Formação dos seres vivos
 
No começo tudo era caos; os elementos estavam em confusão. Pouco a pouco cada coisa tomou o seu lugar. Apareceram então os seres vivos apropriados ao estado do globo. Foi assim que a Terra começou a ser povoada. (LE 43)
 
A Terra continha os germens, que aguardavam momento favorável para se desenvolverem. Os princípios orgânicos se congregaram, desde que cessou a atuação da força que os mantinha afastados, e formaram os germens de todos os seres vivos. Estes germens permaneceram em estado latente de inércia, como a crisálida e as sementes das plantas, até o momento propício ao surto de cada espécie. Os seres de cada uma destas se reuniram, então, e se multiplicaram. (LE 44)
 
Os elementos orgânicos, antes da formação da Terra achavam-se, por assim dizer, em estado de fluido no Espaço, no meio dos Espíritos, ou em outros planetas, à espera da criação da Terra para começarem existência nova em novo globo. (LE 45)
NOTA DE ALLAN KARDEC - A Química nos mostra as moléculas dos corpos inorgânicos unindo-se para formarem cristais de uma regularidade constante, conforme cada espécie, desde que se encontrem nas condições precisas. A menor perturbação nestas condições basta para impedir a reunião dos elementos, ou, pelo menos, para obstar à disposição regular que constitui o cristal. Por que não se daria o mesmo com os elementos orgânicos? Durante anos se conservam germens de plantas e de animais, que não se desenvolvem senão a uma certa temperatura e em meio apropriado. Têm-se visto grãos de trigo germinarem depois de séculos. Há, pois, nesses germens um princípio latente de vitalidade, que apenas espera uma circunstância favorável para se desenvolver. O que diariamente ocorre debaixo das nossas vistas, por que não pode ter ocorrido desde a origem do globo terráqueo? A formação dos seres vivos, saindo eles do caos pela força mesma da Natureza, diminui de alguma coisa a grandeza de Deus? Longe disso: corresponde melhor à idéia que fazemos do Seu poder a se exercer sobre a infinidade dos mundos por meio de leis eternas. Esta teoria não resolve, é verdade, a questão da origem dos elementos vitais; mas, Deus tem Seus mistérios e pôs limites às nossas investigações.
 
Ainda há seres que nasçam espontaneamente, mas o gérmen primitivo já existia em estado latente. Sois todos os dias testemunhas desse fenômeno. Os tecidos do corpo humano e do dos animais não encerram os germens de uma multidão de vermes que só esperam, para desabrochar, a fermentação pútrida que lhes é necessária à existência? É um mundo minúsculo que dormita e se cria.  (LE 46)
 
A espécie humana se encontrava entre os elementos orgânicos contidos no globo terrestre, e veio a seu tempo. Foi o que deu lugar a que se dissesse que o homem se formou do limo da terra.  (LE 47)
 
48. Ainda não poderemos conhecer a época do aparecimento do homem e dos outros seres vivos na Terra, pois, todos os nossos cálculos são quiméricos. (LE 48)
 
O princípio das coisas está nos segredos de Deus. Entretanto, pode dizer-se que os homens, uma vez espalhados pela Terra, absorvem em si mesmos os elementos necessários à sua própria formação, para os transmitir segundo as leis da reprodução. O mesmo se deu com as diferentes espécies de seres vivos. (LE 49)
 
Muita paz e harmonia

Victor Passos

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Siegmund Beulke em 09 de Janeiro de 2010, 19:07
Olá amigo Victor

É isso ai amigo. O assunto é muito profundo e complexo.

Gostaria só de salientar que nesse momento não coloquei as notas de Allan Kardec, mas que coloquei em alguns posts anterior, para salientar a questão 43,44,45 chamando a atenção para a 47...............
 
47. A espécie humana se encontrava entre os elementos orgânicos contidos no globo terrestre?
“Sim, e veio a seu tempo. Foi o que deu lugar a que se dissesse que o homem se formou do limo da terra.”

Essa questão que os espíritos nos apresentaram é deveras muito importante, para entendimento desse assunto.

Abraços fraternais.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: S em 09 de Janeiro de 2010, 19:21
Como sempre, a qualidade do debate é surpreendente. Parabéns a todos. Só insisto no ponto em que é preciso uma visão mais científica e menos religiosa, pois como disse Kardec, o espiritismo é a única doutrina espiritual que pode ser testada e provada. Um forte abraço e obrigado a todos por essa oportunidade de crescimento.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 09 de Janeiro de 2010, 19:33
Quando recebi, para minha extrema alegria, o convite para conceber um tópico de estudo mensal, já desde logo não tive dúvida: "O Ser Humano". E sabia já de antemão, ante a experiência de troca de informações doutros tópicos, que seria um tema polêmico e sujeito a variações e derivações.

Na verdade esse tema remete a uma séria consideração, desde sempre presente aqui e em muitos outros pontos do Fórum: a interpretação que se dá às Obras da Codificação.

Mesmo permanecendo um passo atrás do degrau seguinte, que seria considerar ou não tais ou quais obras como complementares, mesmo nos estritos limites da Codificação há a possibilidade de mais de uma interpretação...

O meu estimado Amigo Moura tem sua visão já bastante clara para todos. Respeito-a, como sempre destaco, mas discordo. Não comungo da interpretação de que as espécies "pinçam" o que lhes cabe do princípio inteligente.

Mas o Moura entende firmemente que não há nenhuma possibilidade de outra interpretação.

Entendo, humildemente, que o princípio inteligente amolda a Vida progressivamente em cada orbe. E são "muitos" os orbes.

Seja originário desse mesmo mundo ou de outro, o princípio inteligente (o mesmíssimo) individualizado em um dado momento atinge a fase de humanização e o HOMEM surge.

Eu realmente creio que não fomos, cada um de nós, animais aqui na Terra. Eu não fui um tigre ou um cão... Mas eu realmente creio que fui um animal, há muito tempo, em outros evos, em outro planeta.

Antes que eventuais jocosidades se sucedam( ;)), sim, creio mesmo que o Ego que neste momento atende por MarcoALSilva já esteve adquirindo individualidade e consciência em corpos animais, no reino dos instintos, aprendendo com a Vida e se preparando para, ao ingressar na humanização, passar à condição de Espírito e iniciar sua participação na Obra.

Eu não sou o MarcoALSilva, senão um Espírito que, seja em essência o que for, é fruto de uma extensa evolução anterior, tendo viajado ainda sem individualidade (como princípio inteligente "apenas") em todos os reinos, por assim dizer, inferiores.

Não vou repetir (por óbvio) todos os pontos do estudo que constam do vídeo introdutório. Apenas o seguinte:


607. Dissestes (190) que o estado da alma do homem, na sua origem, corresponde ao estado da infância na vida corporal, que sua inteligência apenas desabrocha e se ensaia para a vida. Onde passa o Espírito essa primeira fase do seu desenvolvimento?
“Numa série de existências que precedem o período a que chamais Humanidade.”

a) - Parece que, assim, se pode considerar a alma como tendo sido o princípio inteligente dos seres inferiores da criação, não?
“Já não dissemos que todo em a Natureza se encadeia e tende para a unidade? Nesses seres, cuja totalidade estais longe de conhecer, é que o princípio inteligente se elabora, se individualiza pouco a pouco e se ensaia para a vida, conforme acabamos de dizer. É, de certo modo, um trabalho preparatório, como o da germinação, por efeito do qual o princípio inteligente sofre uma transformação e se torna Espírito. Entra então no período da humanização, começando a ter consciência do seu futuro, capacidade de distinguir o bem do mal e a responsabilidade dos seus atos. Assim, à fase da infância se segue a da adolescência, vindo depois a da juventude e da madureza. Nessa origem, coisa alguma há de humilhante para o homem. Sentir-se-ão humilhados os grandes gênios por terem sido fetos informes nas entranhas que os geraram? Se alguma coisa há que lhe seja humilhante, é a sua inferioridade perante Deus e sua impotência para lhe sondar a profundeza dos desígnios e para apreciar a sabedoria das leis que regem a harmonia do Universo. Reconhecei a grandeza de Deus nessa admirável harmonia, mediante a qual tudo é solidário na Natureza. Acreditar que Deus haja feito, seja o que for, sem um fim, e criado seres inteligentes sem futuro, fora blasfemar da Sua bondade, que se estende por sobre todas as suas criaturas.”
(O Livro dos Espíritos) (Grifei)


Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 09 de Janeiro de 2010, 19:41
Por favor, a TODOS os Amigos que vêm participando, inclusive os que não pude ainda mencionar nominalmente, apresentou o meu MUITO OBRIGADO.

Continuemos os debates.

Continuemos os estudos.

Um grande abraço a todos --- Atlante, Victor Passos, Siegmund, Psi, Anton, Dim-Dim etc etc etc etc etc etc etc etc !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Estou sentindo falta dos amigos Diegas e Vitor Santos...

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Atlante em 09 de Janeiro de 2010, 20:38
Ola Amigo Atlante
Muita paz

Citar
Muitos posts, muitas páginas de textos, muitas transcrições, muitas opiniões e alguma polémica. Resumindo tudo isto que conclusão podemos tirar sobre o Ser Humano?
Infelizmente nenhuma
.

   Lamento que pense isso da interação dos membros.Mas afinal que acrescentou de novo?
   Texto elegivel pela enormidade que apresenta.Também esqueceu o CUEE.
   Mas enfim....palavras levam o vento.

    Amigo todas as contribuições são importantes, por muito pouco que elas apresentem escrito, e tal como diz um Amigo...cada cabeça cada sentença...

   

Olá Vitor

O meu amigo deseja muita paz mas a seguir ferra o bico, porque será?
A questão que abordei tem apenas como objectivo chamar a atenção para o facto de tanto se escrever e nada se concluir. Ou já chegou a alguma conclusão?
Claro que nenhum professor gosta de ser criticado.
Mas o que por aqui se está fazendo é, pura e simplesmente, transcrever questões do livro dos espíritos, como se os Espíritas não conhecessem as obras da codificação.
Seria bem mais importante que fossemos sintéticos e suncintos e, claro, que manifestassemos a nossa interpretação daquilo que transcrevemos, pois a diferença estará, certamente, na interpretação feita por cada um.

Verifique que o meu amigo criticou o Dim-Dim, e desencadeou um conflito, por nosso irmão transcrever textos para o tópico, mas está fazendo o mesmo. Como vamos entender?

Fique em paz e deixe meu pé, por favor.

Atlante   
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 09 de Janeiro de 2010, 20:59

Ola!


Eis aqui o poder espírita, os autores da consolação, duas mensagens apagadas do dim-dim agora em questão de minutos.

E, amigos, não foi por faltar ao respeito, foi por falar verdade!

Agora vou copiá-las. As palavras depois de sairem da boca, já não vale a pena apagá-las, o Pai já as viu!

É claro que apagou a sua mensagem aqui neste estudo, e alguém apagou e está a apagar as do dim-dim, agora mesmo. Mas não estou nada preocupado com isso nem com quem as apaga. O Pai tudo vê e dá sempre o merecido a cada um.
Namasté

Apenas para esclarecimento:

1. Eu, particularmente, não apaguei NENHUM post neste estudo.
2. Se houve posts apagados, certamente o foram dentro dos poderes legítimos inerentes à Administração, após averiguação própria ou provocada por quem de interesse.
3. Não discuto a correção ou não da atitude, até porque não é de minha alçada neste momento e, ademais, sequer cheguei a ler os textos que tenham sido retirados.
4. Este esclarecimento é feito tão-somente para não parecer que estou a forçar eventuais rumos ao estudo.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Oliva Prado em 09 de Janeiro de 2010, 21:10
 Boa noite a todos e muita paz
Estive a ler-vos e a ver o vídeo da abertura do tema e achei ser uma simpatia da minha parte dizer algo.
Do meu humilíssimo ponto de vista parece que já falaram e Bem do que é importante sobre o mesmo tema.
Vem-me à ideia a questão da Ideoplastia que poderá ajudar a explicar algo mais, mas
deixo isso para quem possa realmente falar com propriedade.
O P.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 09 de Janeiro de 2010, 21:25
Boa noite a todos e muita paz
Estive a ler-vos e a ver o vídeo da abertura do tema e achei ser uma simpatia da minha parte dizer algo.
Do meu humilíssimo ponto de vista parece que já falaram e Bem do que é importante sobre o mesmo tema.
Vem-me à ideia a questão da Ideoplastia que poderá ajudar a explicar algo mais, mas
deixo isso para quem possa realmente falar com propriedade.
O P.

Caro amigo, seja muito bem-vindo!

Como se trata de um estudo mensal (como de resto, ocorreria em qualquer tópico), há uma proposta inicial que, dentro do contexto natural dos debates, pode variar pouco para cá, pouco para lá, desde que tenhamos um núcleo básico de envolvimento com o objetivo temático.

A ideoplastia, creia, vem sendo discutida em diversos tópicos de maneira esparsa. Acho que seria uma ótima oportunidade de você mesmo inaugurar um tópico sobre esse tema, expondo o seu ponto de vista, inclusive no que concerne ao ser humano, mas com foco no fenômeno da ideoplastia em si.

Sinta-se mais que convidado a opinar aqui!!! Aliás, conto com isso. Desejo conhecer as convicções de todos!

E aceite também esse convite: abra um tópico e inicie também um novo debate.

Bem-vindo!!! Muito obrigado.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Hauch em 09 de Janeiro de 2010, 22:15
Que à paz e o amor infinitos de DEUS iluminem todos os corações.
"Assim, sabemos agora que esta humanidade atual foi constituída, em seus primórdios, por duas categorias de "homens", a saber: uma retardada, que veio evoluindo lentamente, através das formas rudimentares da vida terrena, pela seleção natural das espécies, ascendendo trabalhosamente da Inconsciência para o Instinto e deste para razão; homens, vamos dizer autóctones, componentes das raças primitivas das quais os "primatas" foram o tipo anterior mais bem definido; e outra categoria, composta de seres mais evoluídos e dominantes, que constituíram as levas exiladas da Capela (há, também, notícias de que, em outras épocas, desceram à Terra instrutores vindos de Vênus), o belo orbe da constelação do Cocheiro,... além de seres dos inumeráveis sistemas planetários que formam a portentosa, inconcebível e infinita criação universal.
Esses milhões de ádvenas para aqui transferidos, em época impossível de ser agora determinada, eram detentores de conhecimentos mais amplos e de entendimentos mais dilatados, em relação aos habitantes da terra,...e sobretudo, deu-lhes as primeiras noções de espiritualidade e do conhecimento de uma divindade criadoura.
Mestres, condutores, líderes, que então se tornaram das tribos humanas primitivas, foram eles, os Exilados, que definiram os novos rumos que a civilização tomou, conquanto sem completo êxito." (Do Livro: Os Exilados da Capela,  de Edgard Armond) Espero que ajude. Muita Paz a todos. Irmão Hauch.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Hauch em 09 de Janeiro de 2010, 22:30

Penso que, em uma análise fria, podemos concluir que:

O homem é sim um ser à parte na Criação, e não a resultante da Lei Geral de Evolução.

Muita Paz á todos.

Irmão Hauch.

 
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 09 de Janeiro de 2010, 22:58
Que à paz e o amor infinitos de DEUS iluminem todos os corações.
"Assim, sabemos agora que esta humanidade atual foi constituída, em seus primórdios, por duas categorias de "homens", a saber: uma retardada, que veio evoluindo lentamente, através das formas rudimentares da vida terrena, pela seleção natural das espécies, ascendendo trabalhosamente da Inconsciência para o Instinto e deste para razão; homens, vamos dizer autóctones, componentes das raças primitivas das quais os "primatas" foram o tipo anterior mais bem definido; e outra categoria, composta de seres mais evoluídos e dominantes, que constituíram as levas exiladas da Capela (há, também, notícias de que, em outras épocas, desceram à Terra instrutores vindos de Vênus), o belo orbe da constelação do Cocheiro,... além de seres dos inumeráveis sistemas planetários que formam a portentosa, inconcebível e infinita criação universal.
Esses milhões de ádvenas para aqui transferidos, em época impossível de ser agora determinada, eram detentores de conhecimentos mais amplos e de entendimentos mais dilatados, em relação aos habitantes da terra,...e sobretudo, deu-lhes as primeiras noções de espiritualidade e do conhecimento de uma divindade criadoura.
Mestres, condutores, líderes, que então se tornaram das tribos humanas primitivas, foram eles, os Exilados, que definiram os novos rumos que a civilização tomou, conquanto sem completo êxito." (Do Livro: Os Exilados da Capela,  de Edgard Armond) Espero que ajude. Muita Paz a todos. Irmão Hauch.

Penso que, em uma análise fria, podemos concluir que:

O homem é sim um ser à parte na Criação, e não a resultante da Lei Geral de Evolução.

Muita Paz á todos.

Irmão Hauch.

 

Amigo Hauch, um esclarecimento por favor.

Você diz: o homem veio evoluindo lentamente, através das formas rudimentares da vida terrena, pela seleção natural das espécies, ascendendo trabalhosamente da Inconsciência para o Instinto e deste para razão; homens, vamos dizer autóctones, componentes das raças primitivas das quais os "primatas" foram o tipo anterior mais bem definido

Duas dúvidas interligadas:


Abraço!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Atlante em 10 de Janeiro de 2010, 00:09
Olá

A formação dos mundos físicos dá-se por acção do Principio Inteligente. É ele a essência de todo o processo formativo e, posteriormente, evolutivo.
É ele que intelectualiza toda a matéria ( q.25 do LE ).

O Principio Inteligente, inicia seu estágio no reino mineral.
Na formação dum mundo primitivo, o Principio Inteligente, procede à formação de todos os materiais que irão constituir, esse mundo, através da atração que exerce sobre os diversos elementos que se encontram em germen. Através da sua acção dá-lhes forma e organização. Estabelece a ordem ao mesmo tempo que vivencia o reino mineral. Colabora na evolução deste reino, evoluindo com ele.  
No começo tudo era caos ( q. 43 do LE ).
Nesta fase de formação, desse mundo primitivo, ainda não existe outra forma de vida manifestada.

Quando atinge a culminância de sua experiência no reino mineral, estão criadas as condições para surgimento do reino vegetal.
O Principio Inteligente inicia, então, o seu estágio no reino vegetal procedendo à formação do mesmo e vivenciando este reino. Colabora na evolução deste reino, evoluindo com ele.
Nesta fase da formação do mundo primitivo, existem o reino mineral e o reino vegetal, em forma manifestada.

Quando atinge a culminância de sua experiência no reino vegetal, estão criadas as condições para surgimento do reino animal.
O Principio Inteligente inicia o seu estágio no reino animal procedendo à formação do mesmo e vivenciando-o. Colabora na sua evolução e evolui com ele.

Claro que tudo já existia em germen por determinação de Deus. O Principio Inteligente apenas deu forma e organização ao projecto Divino. Mesmo isso em conformidade com os designios de Deus, impressos no próprio Principio Inteligente.

Nestes reinos ( chamados inferiores ) toda a vida se processa por determinismo. As diversas espécies vão evoluindo na forma, criando corpos que melhor se adaptem ao ambiente em que se situam até porque este também está em modificação evolutiva.
Ao mesmo tempo o Principio Inteligente vai evoluindo, igualmente, criando em si as condições para aceder ao reino hominal.

Quando atinge a culminância de sua experiência nos reinos inferiores, o Principio Inteligente individualiza-se e acede ao reino hominal.

Ao individualizar-se no reino hominal o Principio Inteligente recebe em si a Centelha Divina, ou imanência de Deus. Temos assim a criação do homem à imagem e semelhança de Deus ( G 1.27 )
É este o ser humano de que temos vindo a falar.
É um ser à parte da criação porque Deus habita em si. Ele é constituido pela parte criada, Principio Inteligente, associada ao Deus imanente na criação, que é nada mais nada menos que o Cristo.

Nesta fase é atribuido, ao homem, o livre arbitrio e a razão, por forma a que ele inicie sua caminhada em direcção ao Pai. É o regresso a casa ( parabola do filho prodigo ).

Atlante


Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: hcancela em 10 de Janeiro de 2010, 00:44
Olá amigos(as)

Encontrei um poema lindo, muito apropriado ao tema de " Juan Ramón Jimenez"


Eu não sou eu.
Eu sou alguém que caminha a meu lado.
Que permanece em silêncio quando estou falando.
Que perdoa e esquece quando estou irado, esbravejando.
Que segue sereno quando estou aflito, sofrendo.
E que estará de pé quando eu estiver morrendo.
Eu não sou eu.
Eu sou alguém que caminha a meu lado.

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Diegas em 10 de Janeiro de 2010, 00:55
'...Vitor Santos...'

Olá, MarcoALSilva


Recebi o seu convite, saiba que é sempre um prazer saber de sua participação. Confesso que também estou sentindo a falta do Vitor Santos...Recebi o cartão de felicitações e boas festas dele, deve estar viajando. Confesso ser dificil teclar e não encontrar um sparring. Aliás, já notei que aonde eu entro, todos saem às pressas...Por que será ?... >:(  Por isso, de até o momento eu ter esquivado de entrar e arruinar o tópico. Tá indo tão bem...Mas, vamos combinar: vou ler as diversas opiniões, encontrar um falseado, e depois me atrevo a dar um pitaco.



Abç
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: sensitive em 10 de Janeiro de 2010, 01:00
Ola !

Antes de tudo é bom saber que o ser humano foi sempre primitivo , pois o instinto da sobrevivência ainda hoje é um facto.
O instinto primário, conservar a vida,obter as necessidades básicas é uma preocupação constante do ser humano. Saber partilhar essa necessidade com o seu próximo já faz parte da escala evolutiva do ser humano.  
O ser humano é isso mesmo um ser em evoluçao que precisa saber partilhar o que tem com o seu proximo.

Abraço

Sensitive
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: AmauriJunior em 10 de Janeiro de 2010, 01:26
Legal, mas o que seria o Principio Vital que o texto se refere?
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Diegas em 10 de Janeiro de 2010, 01:47
Olá.

Antes de analisar a compleição psicofisica do ser humano, gostaria de destacar que os Espíritos revelaram que o Universo se assenta em três princípios fundamentais: Deus, Espírito e Energia. A matéria e a energia, segundo eles, seriam uma forma condensada e ativa do fluido universal.

Portanto, nem tudo é energia no Universo. O Espirito é algo à parte, de constituição indefinida/ não constatada pela nossa ciencia acadêmica.



Abç



Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: AmauriJunior em 10 de Janeiro de 2010, 01:58
A Matéria e a energia é o fluido vital, então a matéria é a parte da energia? (só querendo entender   :))
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Diegas em 10 de Janeiro de 2010, 02:26
Legal, mas o que seria o Principio Vital que o texto se refere?

Olá, AmauriJunior


A qual texto se refere ?



Abç
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: psi em 10 de Janeiro de 2010, 02:29
Olá, amigos

Eu sinceramente não consigo crer na existência de um Deus justo e misericordioso que tenha criado seres perpetuamente destinados a irracionalidade, cerceados da capacidade de pensar e responder pelos seus atos e integrados à Lei da causa e efeito.
Assim como Deus deu ao homem a possibilidade de chegar à angelitude, ao ápice da pirâmide evolucionista espiritual, Deus há de ter dado também a oportunidade de animais inferiores chegarem ao ápice da pirâmide evolucionista animal, tornando-se um dia homens, através da evolução das espécies.
Na Lei de Deus, onde tudo se encadeia harmonicamente, não podem haver descontinuidades. Imaginar-se que o ser humano é um ser à parte na criação seria estabelecer um privilégio a este em detrimento dos nossos irmãos menores.
Seria dizer que Deus foi parcial na criação, dando apenas à espécie humana a possibilidade de ascender à luz divina.
Nada mais justo, pois, que o espírito que hoje anima o homem tenha trilhado o mesmo caminho na senda da evolução das espécies como princípio inteligente, até ser promovido ao reino hominal.
Isso está bem claro em Kardec, assim como nos livros de Chico Xavier e outros autores.
Eu não consigo entender como um espírita pode se dizer contrário a teoria da evolução das espécies, quando a própria doutrina estabelece a evolução como uma de suas leis e diretrizes básicas.
Não entendo como pode alguém ler os textos já postados aqui por mim ( A Gênese ) e pelo Marco ( OLE ) e dar a eles uma interpretação diferente da que Kardec nos deu.

Um abraço a todos

PSI
      
      
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Diegas em 10 de Janeiro de 2010, 02:37
A Matéria e a energia é o fluido vital, então a matéria é a parte da energia? (só querendo entender   :))

Olá.

A materia é energia condensada; o fluido vital é um tipo de energia que animaliza (vitaliza) a matéria. Todo tipo de energia provem do fluido cósmico universal. E para que o Espirito possa manifestar-se na matéria é necessário dois tipos de intermediários: o perispirito e o duplo-eterico.

Por aqui voce imagina a complexidade do assunto 'ser humano' pela otica espiritual.



Abç
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Diegas em 10 de Janeiro de 2010, 02:49
Eu não consigo entender como um espírita pode se dizer contrário a teoria da evolução das espécies, quando a própria doutrina estabelece a evolução como uma de suas leis e diretrizes básicas...'

Olá, Psi


Diria que este é o 'princípio das dores' referidas nos evangelhos. Que haveria época do homem ranger os dentes... ;D



Abç
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Salles em 10 de Janeiro de 2010, 04:26
        O homem é limitado em seu corpo fisico,restringido aos seus cinco sentidos,que o impulciona as ocilações positivas e/ou negativas,tudo função do seu livre arbítrio,originando-se daí o seu Karma ou Darma.O conjunto de Leis que regem esse ser limitado na materia fisica,as quais em sua maioria ele não as cumpre,tais como, a lei do auxilio ,a lei da caridade,do amor incondicional,da reciprocidade,existe para torna-lo o mais evoluido dentre as especies,e aí está sua lição,dominar os sentimentos destrutivos e liberar os construtivos.Somente pensando como espirito,poderemos gosar das prerrogativas da Conciencia Cosmica,(O Divino) e se aproximar mais dela,evoluindo a nosssa conciencia a um patamar mais elevado no cumprimento das leis naturais da vida.O corpo físico é uma roupagem para poder-mos atravessar mais uma caminhada escolhida por nós.Devemos avaliar o Espirito humano onde reside a fagulha de Deus e para onde todos nos deveremos nos encaminhar e não a sua embalagem com o seu rotulo.Quão dolorido deve ser para o espirito ver-se preso dentro de um corpo limitado,ele que tem um meio que dependendo de sua densidade pode se locomover sem a necessidade de amarras(os sentidos). Pensemos no espirito humano para que não fiquemos tambem limitado a postulados e sim passar-mos a visualisar o todo como ele realmente o é.Não devemos esquecer das forças da natureza,as quais queiramos ou não interfere nas nossas vidas.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Taprobana em 10 de Janeiro de 2010, 11:52
É uma fatalidade. Quem escreve aqui são corpos humanos, princípios inteligentes individualizados que vivenciam o seu actual universo mental.

As cirurgias cerebrais de Egas Moniz (leucotomia pré-frontal) e de Walter Freeman e de James Watts (lobotomia frontal) suportam de forma trágico-demonstrativa as evidências que a neurobiologia actual disponibiliza. Os atributos tradicionalmente imaginados como sendo espirituais são todos eles humanos, ou seja perecíveis.

Com a morte do corpo humano morre também o amor, a caridade, o ódio, a inveja, o orgulho, o ego e mesmo a consciência de si e é com esta certeza absoluta que o espiritismo tem de conviver e é partindo desta realidade que terá de ser construído um entendimento não dogmático ou religioso daquilo que é a vida espiritual, cuja existência é um facto por sua vez amplamente demonstrado de forma irrefutável através do exercício da mediunidade.

Imagino duas hipóteses possíveis para explicar de que forma os espíritos demonstram possuir atributos da vida encarnada: ou utilizam o universo mental do médium, ou estão encarnados em matéria não bariônica, sendo que tanto uma como outra são descritas como verdadeiras através das suas palavras (ver livro dos médiuns).

A palavra dos espíritos é ditada por aquilo que a sua inteligência é, e assim é o resultado daquilo que esta é capaz de manifestar através do universo mental do médium ou do seu próprio universo mental não bariônico, cuja capacidade assertiva é naturalmente falível e depende da sua capacidade inteligente.

A submissão da inteligência ao universo emotivo e sentimental que caracteriza a individualidade do ser é evidenciada tanto naquilo que se escreve neste fórum como nas palavras proferidas através do exercício da mediunidade, o que demonstra de forma irrefutável que se trata exactamente da mesma geração espiritual cujo potencial inteligente é idêntico e tanto as palavras dos vivos como as dos mortos estão subjugadas à mente, ou seja, à matéria.

Aquilo que é Verdade, somente o é quando aceite pela totalidade das inteligências. Tudo o resto é ainda Filosofia.

Taprobana
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: AmauriJunior em 10 de Janeiro de 2010, 12:41
Legal, mas o que seria o Principio Vital que o texto se refere?

Olá, AmauriJunior


A qual texto se refere ?



Abç

Olá diegas

me refiro ao texto que esta no começo
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Victor Passos em 10 de Janeiro de 2010, 12:54
Ola muita paz Amigos


  Na realidade o estudo está a ser muito benfico, e importante no estruturar de opiniões diversas se faz luz e assim aprendemos uns com os outros.
Recado; Atlante não sou professor...foi um simples operario metalurgico,com muita honra, mas que está aposentado.Não é a profissão que faz a sabedoria ou o homem.

Mais uma pequena contribuição no meu parco conhecimento, Amigo Siegmundo, poderemos ligar  e religar , mas existe uma causa e um efeito para tudo;

O Espírito (Alma) é o princípio inteligente do Universo.
 
Não é fácil analisar a natureza íntima do espírito com a linguagem do homem, pois para ele nada é, por não ser palpável, entretanto, para os espíritos é alguma coisa. Mas uma coisa o homem deve ter em mente: coisa nenhuma é o nada e o nada não existe.
 
A inteligência é um atributo essencial do espírito. Uma e outro, porém, se confundem num princípio comum, de sorte que, para o homem, são a mesma coisa.
 
O Espírito é distinto da matéria, mas, a união do espírito e da matéria é necessária para intelectualizá-la.
 
Essa união é necessária para a manifestação do Espírito, porque não tem organização apta a perceber o Espírito sem a matéria; pois os seus sentidos não são apropriados para isto.
 
Pode-se conceber o Espírito sem a matéria e a matéria sem o Espírito pelo pensamento.
 
Deus, espírito e matéria constituem o princípio de tudo o que existe, é a trindade Universal. Deus é a inteligência suprema causa primária de todas as coisas. (3) O Espírito (Alma) é o princípio inteligente. Para que o Espírito possa exercer ação sobre a matéria tem que se juntar o fluido universal, pois, é ele que desempenha o papel intermediário entre o Espírito e a matéria grosseira.
 
É lícito até certo ponto, classificar o fluido universal com o elemento material, porém, ele se distingue, deste por propriedades especiais. Este fluido deve ser considerado como sendo um elemento semimaterial, pois, está situado entre o Espírito e a matéria. Esse fluido universal, ou primitivo, ou elementar, sendo o agente de que o Espírito se utiliza; é o princípio sem o qual a matéria estaria em perpétuo estado de divisão e nunca adquiriria as qualidades que a gravidade lhe dá.
 
Esse fluido é suscetível de inúmeras combinações. Os denominados de fluido elétrico, fluido magnético, são modificações do fluido universal, que não é, propriamente falando, senão matéria mais perfeita, mais sutil e que se pode considerar independente.
 
Uma vez que o Espírito é, em si, alguma coisa, poderia ser mais exato e menos sujeito a confusão dar aos dois elementos gerais as designações de - matéria inerte e matéria inteligente, contudo compete ao homem  formular a sua linguagem de maneira a se fazer entender. As controvérsias provêm, quase sempre, acerca dos termos que emprega, e por ser incompleta a sua linguagem causa muitas confusões.
 
Um fato patente domina todas as hipóteses: vemos matéria destituída de inteligência e vemos um princípio inteligente que independe da matéria. A origem e a conexão destas duas coisas são desconhecidas. Se promanam ou não de uma só fonte; se há pontos de contacto entre ambas; se a inteligência tem existência própria, ou se é uma propriedade, um efeito; se é mesmo, conforme à opinião de alguns, uma emanação da Divindade, ignoramos. Elas se mostram como sendo distintas; daí o fato de considerá-las formando os dois princípios constitutivos do Universo. Ve-se acima de tudo isso uma inteligência que domina todas as outras, que as governa, que se distingue delas por atributos essenciais. A essa inteligência suprema é que chamamos Deus.


Muita paz Amigos

Victor Passos
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Victor Passos em 10 de Janeiro de 2010, 13:07
Ola Amigos Amauri e Diegas
Muita paz

  Falando em pricipio Vital, vejanmos;

FLUIDO VITAL
Allan Kardec na Introdução ao Estudo da Doutrina Espírita (O LIVRO DOS ESPÍRITOS)
e em nota referindo-se as questões de 68 a 70 LE.
 
O fluido vital é o mesmo que o fluido elétrico animalizado, designado, também, sob os nomes de fluido magnético, fluido nervoso, etc.

A quantidade de fluido vital não é fator absoluto para todos os seres orgânicos; varia segundo as espécies e, não é fator constante, seja no mesmo indivíduo, seja nos indivíduos da mesma espécie. Existem alguns que são, por assim dizer, saturados, enquanto outros dispõem apenas de uma quantidade suficiente; daí, para alguns, a vida é mais ativa, mais vibrante e, de certo modo superabundante.

A quantidade de fluido vital se esgota; pode a vir a ser insuficiente para manter a vida, se não renovado pela absorção e a assimilação das substância que o contém.

O fluido vital se transmite de um indivíduo para o outro. Aquele que tem o bastante, pode dá-lo aquele que tem pouco e, em certos casos restabelecer a vida prestes a se apagar.
 

O LIVRO DOS ESPÍRITOS – questões de 60 à 67
 
O princípio vital é a força motriz dos corpos orgânicos, comum a todos os seres vivos, desde as plantas até os homens.

Esse princípio reside no fluído universal. Ele é um elemento distinto e independente. É dele que o Espírito extrai o envoltório semimaterial que constitui o seu perispírito e, é por meio desse fluido que atua sobre a matéria.

Sua união com a matéria causa a animalização, ou seja, é o que dá vida a matéria e tem por fonte o fluido vital também chamado de fluido magnético ou fluido elétrico.

O princípio vital é modificado segundo as espécies. É ele que dá movimento e atividade a matéria orgânica, distinguindo-a da matéria inerte, porquanto o movimento da matéria não é a vida. Esse movimento ela o recebe não o dá.

Quando os seres orgânicos morrem sua matéria se decompõem indo formar outros organismos. O princípio vital retorna a massa de onde saiu.
 
([1]) NOTA DE ALLAN KARDEC: A palavra Espírito é empregada aqui para designar as individualidades dos seres extracorpóreos e não mais o elemento inteligente do Universo.
 
Muita paz

Victor Passos
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 10 de Janeiro de 2010, 13:13

Olá!

O que é plágio?

Acto ou efeito de plagiar.

Imitação ou cópia fraudulenta.


Namasté
----------------------------------
citar

Mais uma pequena contribuição no meu parco conhecimento, Amigo Siegmundo, poderemos ligar  e religar , mas existe uma causa e um efeito para tudo;

O Espírito (Alma) é o princípio inteligente do Universo.
 
Não é fácil analisar a natureza íntima do espírito com a linguagem do homem, pois para ele nada é, por não ser palpável, entretanto, para os espíritos é alguma coisa. Mas uma coisa o homem deve ter em mente: coisa nenhuma é o nada e o nada não existe.
 
A inteligência é um atributo essencial do espírito. Uma e outro, porém, se confundem num princípio comum, de sorte que, para o homem, são a mesma coisa.
 
O Espírito é distinto da matéria, mas, a união do espírito e da matéria é necessária para intelectualizá-la.
 
Essa união é necessária para a manifestação do Espírito, porque não tem organização apta a perceber o Espírito sem a matéria; pois os seus sentidos não são apropriados para isto.
 
Pode-se conceber o Espírito sem a matéria e a matéria sem o Espírito pelo pensamento.
 
Deus, espírito e matéria constituem o princípio de tudo o que existe, é a trindade Universal. Deus é a inteligência suprema causa primária de todas as coisas. (3) O Espírito (Alma) é o princípio inteligente. Para que o Espírito possa exercer ação sobre a matéria tem que se juntar o fluido universal, pois, é ele que desempenha o papel intermediário entre o Espírito e a matéria grosseira.
 
É lícito até certo ponto, classificar o fluido universal com o elemento material, porém, ele se distingue, deste por propriedades especiais. Este fluido deve ser considerado como sendo um elemento semimaterial, pois, está situado entre o Espírito e a matéria. Esse fluido universal, ou primitivo, ou elementar, sendo o agente de que o Espírito se utiliza; é o princípio sem o qual a matéria estaria em perpétuo estado de divisão e nunca adquiriria as qualidades que a gravidade lhe dá.
 
Esse fluido é suscetível de inúmeras combinações. Os denominados de fluido elétrico, fluido magnético, são modificações do fluido universal, que não é, propriamente falando, senão matéria mais perfeita, mais sutil e que se pode considerar independente.
 
Uma vez que o Espírito é, em si, alguma coisa, poderia ser mais exato e menos sujeito a confusão dar aos dois elementos gerais as designações de - matéria inerte e matéria inteligente, contudo compete ao homem  formular a sua linguagem de maneira a se fazer entender. As controvérsias provêm, quase sempre, acerca dos termos que emprega, e por ser incompleta a sua linguagem causa muitas confusões.
 
Um fato patente domina todas as hipóteses: vemos matéria destituída de inteligência e vemos um princípio inteligente que independe da matéria. A origem e a conexão destas duas coisas são desconhecidas. Se promanam ou não de uma só fonte; se há pontos de contacto entre ambas; se a inteligência tem existência própria, ou se é uma propriedade, um efeito; se é mesmo, conforme à opinião de alguns, uma emanação da Divindade, ignoramos. Elas se mostram como sendo distintas; daí o fato de considerá-las formando os dois princípios constitutivos do Universo. Ve-se acima de tudo isso uma inteligência que domina todas as outras, que as governa, que se distingue delas por atributos essenciais. A essa inteligência suprema é que chamamos Deus.

Muita paz Amigos

Victor Passos
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Siegmund Beulke em 10 de Janeiro de 2010, 13:35


Deus, espírito e matéria constituem o princípio de tudo o que existe, é a trindade Universal. (grifo meu)

Muita paz Amigos

Victor Passos

Olá amigo Victor Passos.

Parte do texto do qual você colocou eu encontro no OLE Questões 22 até 28.
Eu gostaria de entender melhor o que você colocou quanto a trindade Universal.

Eu sempre entendi que os elementos gerais do Universo seriam dois: Espírito e Matéria. ok

E que Deus , o Criador, inteligência suprema, causa primeira de todas as coisas (OLE Q. 1)

Baseando-se ainda na Questão 21 de OLE " A matéria existe desde o princípio, com Deus, ou foi criada por ele em determinado momento?
E a respostas dos espíritos foi:
“Só Deus o sabe. Há uma coisa, todavia, que a razão vos deve indicar: é que Deus, modelo de amor e caridade nunca esteve inativo. Por mais distante que logreis figurar o início de Sua ação, podereis concebê-Lo ocioso, um momento que seja?” (grifo meu)


Na sua opinião , como trindade Universal os três sempre existiram , não foram criados?

Ou é Deus o criador , não sendo um elemento geral do universo, e mais os dois elementos gerais, não sendo assim uma trindade Universal.

Ou o que seria.....

Abraços Fraternais
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 10 de Janeiro de 2010, 13:46
Amigo Siegmund,
no próprio texto codificado sobre o assunto diz que entre os animais e o homem houve, solução de continuidade, quer dizer, uma espécie de separação.
Abração,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 10 de Janeiro de 2010, 13:48
A resposta dos Espíritos é: Espírito, matéria e ACIMA DE TUDO Deus. Eis a trindade.
Abraços,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 10 de Janeiro de 2010, 13:49
Olá!

" O Livro dos Espíritos "
Espírito e Matéria

Deus, Espírito e matéria são o princípio de tudo o que existe, a trindade universal.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Siegmund Beulke em 10 de Janeiro de 2010, 14:04
A resposta dos Espíritos é: Espírito, matéria e ACIMA DE TUDO Deus. Eis a trindade.
Abraços,
Moura

Olá amigo Moura

Entendi.
É que o conceito que eu entendia , era que quando se falasse em trindade , seriam forças iguais, do mesmo nível. Exemplo. Herança do aprendizado da Igreja. A trindade Universal (Deus, Jesus e Espírito Santo) .

Vamos ver se entendi. Neste caso a trindade seria três princípios formadores de tudo que existe.

Seria assim?

Não são a mesma força. Seria Deus com criador, Espírito com principio inteligente e matéria como instrumento de que o espírito se serve. ok

Abraços fraternais.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 10 de Janeiro de 2010, 14:21
Exatamente.
A coisa é tão amalgamada que por vezes se chega a pensar que Espírito e matéria são um atributo de outro e ambos são coisas dissociadas mas que agem conjuntamente, com deus a "olhar" por cima de tudo.
Abraços,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 10 de Janeiro de 2010, 14:39
Olá amigos(as)

Encontrei um poema lindo, muito apropriado ao tema de " Juan Ramón Jimenez"


Eu não sou eu.
Eu sou alguém que caminha a meu lado.
Que permanece em silêncio quando estou falando.
Que perdoa e esquece quando estou irado, esbravejando.
Que segue sereno quando estou aflito, sofrendo.
E que estará de pé quando eu estiver morrendo.
Eu não sou eu.
Eu sou alguém que caminha a meu lado.

SAUDAÇÕES FRATERNAS

Caro Amigo!

Belíssimo poema...

"Eu sou alguém que caminha a meu lado."
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 10 de Janeiro de 2010, 14:49
Ola muita paz Amigos


  Na realidade o estudo está a ser muito benfico, e importante no estruturar de opiniões diversas se faz luz e assim aprendemos uns com os outros.
Recado; Atlante não sou professor...foi um simples operario metalurgico,com muita honra, mas que está aposentado.Não é a profissão que faz a sabedoria ou o homem.

Mais uma pequena contribuição no meu parco conhecimento, Amigo Siegmundo, poderemos ligar  e religar , mas existe uma causa e um efeito para tudo;

O Espírito (Alma) é o princípio inteligente do Universo.
 
Não é fácil analisar a natureza íntima do espírito com a linguagem do homem, pois para ele nada é, por não ser palpável, entretanto, para os espíritos é alguma coisa. Mas uma coisa o homem deve ter em mente: coisa nenhuma é o nada e o nada não existe.
 
A inteligência é um atributo essencial do espírito. Uma e outro, porém, se confundem num princípio comum, de sorte que, para o homem, são a mesma coisa.
 
O Espírito é distinto da matéria, mas, a união do espírito e da matéria é necessária para intelectualizá-la.
 
Essa união é necessária para a manifestação do Espírito, porque não tem organização apta a perceber o Espírito sem a matéria; pois os seus sentidos não são apropriados para isto.
 
Pode-se conceber o Espírito sem a matéria e a matéria sem o Espírito pelo pensamento.
 
Deus, espírito e matéria constituem o princípio de tudo o que existe, é a trindade Universal. Deus é a inteligência suprema causa primária de todas as coisas. (3) O Espírito (Alma) é o princípio inteligente. Para que o Espírito possa exercer ação sobre a matéria tem que se juntar o fluido universal, pois, é ele que desempenha o papel intermediário entre o Espírito e a matéria grosseira.
 
É lícito até certo ponto, classificar o fluido universal com o elemento material, porém, ele se distingue, deste por propriedades especiais. Este fluido deve ser considerado como sendo um elemento semimaterial, pois, está situado entre o Espírito e a matéria. Esse fluido universal, ou primitivo, ou elementar, sendo o agente de que o Espírito se utiliza; é o princípio sem o qual a matéria estaria em perpétuo estado de divisão e nunca adquiriria as qualidades que a gravidade lhe dá.
 
Esse fluido é suscetível de inúmeras combinações. Os denominados de fluido elétrico, fluido magnético, são modificações do fluido universal, que não é, propriamente falando, senão matéria mais perfeita, mais sutil e que se pode considerar independente.
 
Uma vez que o Espírito é, em si, alguma coisa, poderia ser mais exato e menos sujeito a confusão dar aos dois elementos gerais as designações de - matéria inerte e matéria inteligente, contudo compete ao homem  formular a sua linguagem de maneira a se fazer entender. As controvérsias provêm, quase sempre, acerca dos termos que emprega, e por ser incompleta a sua linguagem causa muitas confusões.
 
Um fato patente domina todas as hipóteses: vemos matéria destituída de inteligência e vemos um princípio inteligente que independe da matéria. A origem e a conexão destas duas coisas são desconhecidas. Se promanam ou não de uma só fonte; se há pontos de contacto entre ambas; se a inteligência tem existência própria, ou se é uma propriedade, um efeito; se é mesmo, conforme à opinião de alguns, uma emanação da Divindade, ignoramos. Elas se mostram como sendo distintas; daí o fato de considerá-las formando os dois princípios constitutivos do Universo. Ve-se acima de tudo isso uma inteligência que domina todas as outras, que as governa, que se distingue delas por atributos essenciais. A essa inteligência suprema é que chamamos Deus.


Muita paz Amigos

Victor Passos

Amigo Victor!

Bem estruturado o seu texto! Quando os leio vejo que tanto você quanto o Atlante (sinceramente!), sendo ou não professores, professam com alto nível suas convicções.

Agradeço!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Siegmund Beulke em 10 de Janeiro de 2010, 14:51
Exatamente.
A coisa é tão amalgamada que por vezes se chega a pensar que Espírito e matéria são um atributo de outro e ambos são coisas dissociadas mas que agem conjuntamente, com deus a "olhar" por cima de tudo.
Abraços,
Moura

Olá amigo Moura

Valeu.
Eu nunca tinha apercebido , embora já tivesse lido algumas vezes o Livro dos Espíritos, talvez por causa do conceito que eu tinha com relação a palavra trindade.

Mas encontrei em OLE questão 27...

27. Há então dois elementos gerais do Universo: a matéria e o Espírito?
“Sim e acima de tudo Deus, o criador, o pai de todas as coisas. Deus, espírito e
matéria constituem o princípio de tudo o que existe, a trindade universal. (grifo meu).

Abraços fraternais
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 10 de Janeiro de 2010, 14:52

Olá!

" Allan Kardec "
Egoísmo

913 Entre os vícios, qual se pode considerar o pior?

– Já dissemos várias vezes: é o egoísmo; dele deriva todo mal. Estudai todos os vícios e vereis que no fundo de todos existe egoísmo. Vós os combatereis inutilmente e não conseguireis arrancá-los enquanto não tiverdes atacado o mal pela raiz, enquanto não tiverdes destruído a causa. Que todos os vossos esforços tendam para esse objetivo, porque aí está a verdadeira chaga da sociedade. Aquele que deseja se aproximar, já nesta vida, da perfeição moral, deve arrancar de seu coração todo sentimento de egoísmo, por ser incompatível com a justiça, o amor e a caridade: ele neutraliza todas as outras qualidades.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 10 de Janeiro de 2010, 14:56

Olá!

O que é plágio?

Acto ou efeito de plagiar.

Imitação ou cópia fraudulenta.


Namasté
----------------------------------
citar

Mais uma pequena contribuição no meu parco conhecimento, Amigo Siegmundo, poderemos ligar  e religar , mas existe uma causa e um efeito para tudo;

O Espírito (Alma) é o princípio inteligente do Universo.
 
Não é fácil analisar a natureza íntima do espírito com a linguagem do homem, pois para ele nada é, por não ser palpável, entretanto, para os espíritos é alguma coisa. Mas uma coisa o homem deve ter em mente: coisa nenhuma é o nada e o nada não existe.
 
A inteligência é um atributo essencial do espírito. Uma e outro, porém, se confundem num princípio comum, de sorte que, para o homem, são a mesma coisa.
 
O Espírito é distinto da matéria, mas, a união do espírito e da matéria é necessária para intelectualizá-la.
 
Essa união é necessária para a manifestação do Espírito, porque não tem organização apta a perceber o Espírito sem a matéria; pois os seus sentidos não são apropriados para isto.
 
Pode-se conceber o Espírito sem a matéria e a matéria sem o Espírito pelo pensamento.
 
Deus, espírito e matéria constituem o princípio de tudo o que existe, é a trindade Universal. Deus é a inteligência suprema causa primária de todas as coisas. (3) O Espírito (Alma) é o princípio inteligente. Para que o Espírito possa exercer ação sobre a matéria tem que se juntar o fluido universal, pois, é ele que desempenha o papel intermediário entre o Espírito e a matéria grosseira.
 
É lícito até certo ponto, classificar o fluido universal com o elemento material, porém, ele se distingue, deste por propriedades especiais. Este fluido deve ser considerado como sendo um elemento semimaterial, pois, está situado entre o Espírito e a matéria. Esse fluido universal, ou primitivo, ou elementar, sendo o agente de que o Espírito se utiliza; é o princípio sem o qual a matéria estaria em perpétuo estado de divisão e nunca adquiriria as qualidades que a gravidade lhe dá.
 
Esse fluido é suscetível de inúmeras combinações. Os denominados de fluido elétrico, fluido magnético, são modificações do fluido universal, que não é, propriamente falando, senão matéria mais perfeita, mais sutil e que se pode considerar independente.
 
Uma vez que o Espírito é, em si, alguma coisa, poderia ser mais exato e menos sujeito a confusão dar aos dois elementos gerais as designações de - matéria inerte e matéria inteligente, contudo compete ao homem  formular a sua linguagem de maneira a se fazer entender. As controvérsias provêm, quase sempre, acerca dos termos que emprega, e por ser incompleta a sua linguagem causa muitas confusões.
 
Um fato patente domina todas as hipóteses: vemos matéria destituída de inteligência e vemos um princípio inteligente que independe da matéria. A origem e a conexão destas duas coisas são desconhecidas. Se promanam ou não de uma só fonte; se há pontos de contacto entre ambas; se a inteligência tem existência própria, ou se é uma propriedade, um efeito; se é mesmo, conforme à opinião de alguns, uma emanação da Divindade, ignoramos. Elas se mostram como sendo distintas; daí o fato de considerá-las formando os dois princípios constitutivos do Universo. Ve-se acima de tudo isso uma inteligência que domina todas as outras, que as governa, que se distingue delas por atributos essenciais. A essa inteligência suprema é que chamamos Deus.

Muita paz Amigos

Victor Passos

Amigo Dim-Dim,

Permita-me, por favor, ponderar como adiante.

Quando um estudante, ou estudioso, discorre sobre os conceitos existentes nas Obras de referência que conhece, alinhavando-os com fidelidade (mesmo sob a liberdade de interpretação que a todos toca), não está a plagiar... Até porque, no CONTEXTO de um tópico de estudo em que a fonte é POR DEMAIS (ao menos em sua origem) conhecida de todos os participantes, ainda menos cabe aventar-se da apropriação de conceitos alheios como próprios... Qualquer estudante que anota em resumo o que vem retirando dos livros em que se debruça, estará fazendo um plágio? Não creio...

Apenas uma ponderação!

Abraço!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 10 de Janeiro de 2010, 15:02

Olá!


Se assim pensa, amigo, pactua com o plágio, porque não conhece o livro dos espiritos.

Entretanto, " tanto é ladrão o que vai à fruta como o que fica de sentinela ", ditados populares.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 10 de Janeiro de 2010, 15:24
Devemos, sobre o plágio, avaliar a intenção. Nota-se que falo restritamente a nós, Estudantes de Espiritismo.
Há aqueles que maldosamente se apoderam de textos por outros produzidos e sem escrúpulo algum os assinam com seus.
Com eles buscam notoriedade e grau de conhecedores do assunto.
Estes os plagiadores criminosos;
Hás outros, porém, que aceitando aquele texto como correto e verdadeiro, fazem dele sua marca registrada e também o dizem seu, mas sem intúito de algum ganho, seja monetário ou seja de conhecimento.
Estes os plagiadores irresponsáveis.
Estes últimos estão, posso antever, na categoria de estudantes relapsos, aqueles que pouco estudam mas que não querem parecer destituídos de ciência na frente dos outros.
São como crianças que gostando de um brinquedo de outra criança, pegam-no e o levam para si, esquecendo-se da tristeza daquele que ficou sem o presente que ganhara.
Podemos colocá-los na situação dos pobres de Espírito, não fazem por si, são como espelhos esfumaçados a refletirem mal o que outros pensaram.
Não cabe aos primeiros locupletarem-se daquilo que outros construírem, e por assim o fazerem invadem a propriedade natural desses outros.
mas e os plagiadores irresponsáveis, estariam livres da ação punitiva da lei de causa e efeito?
eu lhes digo que não, embora tenha de reconhecer que pela intenção que tiveram em seu benefício (quanto ao conhecimento), serão apenados com menor gravame já eu a tipificação de seus delitos não poderá ser a mesma daquela que se estenderá sobre os plagiadores criminosos.
Uns terão, via de regra, a descoberta de seu mau ato, como reprimenda moral, já que os mostrará como larápios do saber de outrem, àqueles a quem quiseram parecer cultos no tema.
os outros, bem, a estes a lei de causa e efeito os enlaçará numa coletânea de acontecimentos que começarão com a descoberta do fato criminoso, e muitas vezes não terminará apenas no apenamento que a lei do homem a eles irá convergir.
Já sofri com isso variadas vezes, mas na maioria delas, com o mal descoberto e posto a público por amigos meus, aprendi a entender melhor estes confrades dos dois tipos. Hoje os vejo também na figura daquele que sem o saber, prestam-me u'a homenagem, e isso me deixa mais tranquilo.
Moral da história: Não devemos ser tão intolerantes nesses casos, estudemos a situação do outro, vejamos a sua obra anterior ao fato  este um bom início para que julguemos com maior justiça.
abraços,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 10 de Janeiro de 2010, 15:30

Olá!


Se assim pensa, amigo, pactua com o plágio, porque não conhece o livro dos espiritos.

Entretanto, " tanto é ladrão o que vai à fruta como o que fica de sentinela ", ditados populares.


Namasté

Se assim você pensa Dim-Dim, no seu estrito conceito e na sua forma de ver as coisas, sinto-me honrado em apontar a mim mesmo e o Victor Passos como "infratores que cometem plágio" desde a apresentação deste tópico (incluindo e principalmente o vídeo de início)...

Quanto à expressão invocada à guisa de analogia no brocardo referido, o termo ladrão fica um pouco deselegante no contexto da textura que procuramos manter como pano de fundo nos debates...

Mas, de minha parte, prefiro que se me dirijam palavras com sinceridade do que sob o falseado de alusões indiretas, pelo que agradeço sua atitude de dizer o que pensa.


Lamento, por outra, não conhecer o LE como você. Talvez a divergência de interpretação não seja por si considerada possível também...

Um abraço!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 10 de Janeiro de 2010, 15:32
Devemos, sobre o plágio, avaliar a intenção. Nota-se que falo restritamente a nós, Estudantes de Espiritismo.
Há aqueles que maldosamente se apoderam de textos por outros produzidos e sem escrúpulo algum os assinam com seus.
Com eles buscam notoriedade e grau de conhecedores do assunto.
Estes os plagiadores criminosos;
Hás outros, porém, que aceitando aquele texto como correto e verdadeiro, fazem dele sua marca registrada e também o dizem seu, mas sem intúito de algum ganho, seja monetário ou seja de conhecimento.
Estes os plagiadores irresponsáveis.
Estes últimos estão, posso antever, na categoria de estudantes relapsos, aqueles que pouco estudam mas que não querem parecer destituídos de ciência na frente dos outros.
São como crianças que gostando de um brinquedo de outra criança, pegam-no e o levam para si, esquecendo-se da tristeza daquele que ficou sem o presente que ganhara.
Podemos colocá-los na situação dos pobres de Espírito, não fazem por si, são como espelhos esfumaçados a refletirem mal o que outros pensaram.
Não cabe aos primeiros locupletarem-se daquilo que outros construírem, e por assim o fazerem invadem a propriedade natural desses outros.
mas e os plagiadores irresponsáveis, estariam livres da ação punitiva da lei de causa e efeito?
eu lhes digo que não, embora tenha de reconhecer que pela intenção que tiveram em seu benefício (quanto ao conhecimento), serão apenados com menor gravame já eu a tipificação de seus delitos não poderá ser a mesma daquela que se estenderá sobre os plagiadores criminosos.
Uns terão, via de regra, a descoberta de seu mau ato, como reprimenda moral, já que os mostrará como larápios do saber de outrem, àqueles a quem quiseram parecer cultos no tema.
os outros, bem, a estes a lei de causa e efeito os enlaçará numa coletânea de acontecimentos que começarão com a descoberta do fato criminoso, e muitas vezes não terminará apenas no apenamento que a lei do homem a eles irá convergir.
Já sofri com isso variadas vezes, mas na maioria delas, com o mal descoberto e posto a público por amigos meus, aprendi a entender melhor estes confrades dos dois tipos. Hoje os vejo também na figura daquele que sem o saber, prestam-me u'a homenagem, e isso me deixa mais tranquilo.
Moral da história: Não devemos ser tão intolerantes nesses casos, estudemos a situação do outro, vejamos a sua obra anterior ao fato  este um bom início para que julguemos com maior justiça.
abraços,
Moura

A ponderação é a essência da tolerância, mãe da equidade, filha da Sabedoria...

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 10 de Janeiro de 2010, 15:37
Olá!

Marco

O meu caminho é a verdade, Deus, não procuro hipocrisias nem egos exacerbados, muito menos o meu espirito aprecia palmadinhas nas costas!

Ah! Essa estória de maximizar as palavras e dar-lhes essas cores é atitudes egoístas, orgulho, vaidade, importância própria, enfim, querer ser mais que os outros!

É isso que não deixa o homem chegar a Deus.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Victor Passos em 10 de Janeiro de 2010, 15:45
Ola Amigo Marco e siegmundo
Muita paz e harmonia


 Amigo Siegmundo, quanto á questão que colocou acerca do Post que coloquei com asservativas do livro dos Espiritos de Allan Kardec e Genese de Allan Kardec, penso que melhor que ninguém o Amigo Moura Rego e Marco reforçaram a resposta e colocaram o entendimento a que se dirigia a tal trindade.
   Amigo Marco continuemos com o estudo , está a ser muito bom mesmo, sigamos o objetivo do mesmo , essa a importância do estudo e estamos sempre a aprender, agradeço porque estou a ter que estudar mais ainda para poder estar à altura de todos que aqui estão postando...bem-haja
Abraço Amigos

Victor Passos
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Siegmund Beulke em 10 de Janeiro de 2010, 15:50
Olá amigo Victor

Obrigado. Nosso amigo Moura já trouxe o entendendimento que eu precisava. Agradeço e vamos continuar nos estudos.



Abraços fraternais.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 10 de Janeiro de 2010, 16:02

Olá!

citar
Moral da história: Não devemos ser tão intolerantes nesses casos, estudemos a situação do outro, vejamos a sua obra anterior ao fato  este um bom início para que julguemos com maior justiça.
abraços,
Moura
----------------------

A moral da história: Ou é verdade ou é mentira. Não há meios mas, nem muito ou pouco intolerantes. Ou é ou não é, aqui é que está a verdade.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: hcancela em 10 de Janeiro de 2010, 16:11
Olá amigos(as)

Continuemos com o estudo ;D ;D ;D ;D ;D ;) ;) ;) ;)

       As enciclopédias definem o homem como um “animal racional, moral e social, mamífero, bípede, bímano, capaz de linguagem articulada, que ocupa o primeiro lugar na escala zoológica; ser humano...”
       O momento mais eloqüente do seu processo evolutivo deu-se quando adquiriu a consciência para discernir o bem do mal, a verdade da impostura, o certo do errado, prosseguindo na marcha ascensional que o conduzirá às culminâncias da angelitude.
       Estudado largamente através dos séculos, Pitágoras afirmava que ele (o homem) é a medida de todas as coisas, en¬quanto Sócrates elucidava ser o objeto mais direto da preocupação filosófica.
       Durante o estoicismo e o neoplatonismo houve uma pre¬ocupação para que ocorresse a “dissolução do homem em a Natureza”, mesmo aí revelando a grande preocupação de ambas as escolas com este ser admirável.
       Na conceituação cristã ele “transcende o mundo”, em uma dimensão totalmente diferente desta.
       Já o racionalismo o considera, desde Descartes, como o “ser pensante por excelência, como a razão que compreende e explica o mundo e a si mesma.”
No espiritualismo idealista o “espírito tem a primazia em tudo que se relaciona com o mundo e a vida humana”, enquanto que para o materialismo o “espírito não é mais que uma forma de atividade da matéria que, em determinada fase de sua evolução, de formas simples para outras mais complexas, adquiriu consciência...”
Mivart, o célebre naturalista inglês, analisando, psicologicamente, o homem, esclarece que ele “difere dos outros animais pelas características da abstração, da percepção inte¬lectual, da consciência de si mesmo, da reflexão, da memória racional, do julgamento, da síntese e indução intelectual, do raciocínio, da intuição intelectual, das emoções e sentimen¬tos superiores, da linguagem racional, do verdadeiro poder de vontade.”
Sócrates e Platão estabeleceram que o homem era o resultado do ser ou Espírito imortal e do não ser ou sua matéria que, unidos, lhe facultavam o processo de evolução.
Os filósofos atomistas reduziam-no ao capricho das partículas que, em se desarticulando, aniquilavam-se através do fenômeno biológico da morte.
Jesus, superando todos os limites do conhecimento, fez-se o biótipo do Homem Integral, por haver desenvolvido todas as aptidões herdadas de Deus, na condição de ser mais perfeito de que se tem notícia.

O Homem integral"Joana DÀngelis"

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Oliva Prado em 10 de Janeiro de 2010, 16:37
Boa tarde a todos
Uma vez li algures que A alma moral é vista como um sol em chamas
A alma consciêncial é vista como um pequeno sol

(http://)ovoo-Dali.jpg

então deduzo que a alma moral intuitiva consciêncial só pode ser uma explosão de luz.
E é na luz que tudo acontece de Bem e de Bello, Será?
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Oliva Prado em 10 de Janeiro de 2010, 16:54
e continuando:
     Também li em evocações poéticas Joel Aleixo que:(http://)
"Para se chegar ao Eu superior, é necessário vencer todas as barreiras do auto conhecimento. Conhecer-se é se enfrentar, caminhando em direcção a Deus e ao Diabo para se reconhecer como um produto supremo do equilíbrio da dualidade".

Na questão 569 do Livro dos Espíritos está: O espírito se adianta segundo a maneira porque desempenha sua tarefa.
Esta que vos escreve O. P.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Siegmund Beulke em 10 de Janeiro de 2010, 17:01
Olá a todos

Pensamentos de Chico Xavier


Às vezes, naquele minuto de oração deixamos de tomar uma atitude
precipitada, de proferir uma palavra agressiva, de permitir que a cólera nos
induza a qualquer atitude infeliz.
(Chico Xavier)

A desilusão de agora será benção depois. (Chico Xavier)

A desilusão é a visita da verdade. (Chico Xavier)

A verdade que fere é pior do que a mentira que consola. (Chico Xavier)

A árvore nascente aguarda-te a bondade e a tolerância para que te possa
ofertar os próprios frutos em tempo certo.
(Chico Xavier)

Ambiente limpo não é o que mais se limpa e sim o que menos se suja.

Compadece-te dos que, porventura, te firam e, ao recordá-lo, exerce a
bondade sem ressentimento.
(Chico Xavier - Psicografado)

Deixa algum sinal de alegria onde passes. (Chico Xavier - Psicografado)
(Chico Xavier)

Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, Qualquer Um
pode Começar agora e fazer um Novo Fim.
(Chico Xavier)



Abraços Fraternais
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 10 de Janeiro de 2010, 17:07

Olá!

Verdades do mundo espiritual.

" Allan Kardec "

" – Quanto maior o mal, mais se torna horrível. Será preciso que o egoísmo cause muito mal para fazer compreender a necessidade de extingui-lo. "


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 10 de Janeiro de 2010, 17:53

Olá!

citar
Moral da história: Não devemos ser tão intolerantes nesses casos, estudemos a situação do outro, vejamos a sua obra anterior ao fato  este um bom início para que julguemos com maior justiça.
abraços,
Moura
----------------------

A moral da história: Ou é verdade ou é mentira. Não há meios mas, nem muito ou pouco intolerantes. Ou é ou não é, aqui é que está a verdade.


Namasté

"mnoral da história: ou é verdade ou é mentira" (Citação do mano dim-dim).
[avaliemos então tal premissa dentro deste caso:
Dois amigos querendo comprar em conjunto uma casa, foram avaliar a condição de uma que sentiam poder ser e reunir as características de que necessitavam.
Olhavam tudo, salas, banheiros(quartos de banho), quartos e áreas livres.
UM gostou e sua opinião foi que a poderiam comprar mas que teriam de modificar a cor da pintura da de fora da residência, pois aquele tom de amarelo era muito berrante.
O outro já se colocava em contrário e dizia, mas moço, a cor da parede de fora da casa é rosa, e está muito bem pintada, não vejo o porque de modificar.
e seguiram na discussão e esta os levou a não comprar a casa.
Afinal todos se sentiam verdadeiro e todos os dois achavam que o outro mentia sobre a cor.
Na verdade um avaliava a cor da parede externa da parte dos fundos da casa e o outro a cor da parede externa de um dos lados da residência.
Há planos e planos de visão, e se havemos de estudar algo, haveremos de compulsar todos os lados para que atinjamos uma verdade consistente, mesmo ue esta seja diferente da premissa estipulada como verdadeira por um, por outro, ou pelos que avaliam a tal coisa.
tomar uma coisa que mal se conhece como verdadeira ou falsa é comungar com a generalização que nos afasta do ideal procurado, o conhecer a verdade.
Abraços,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 10 de Janeiro de 2010, 18:11

Olá!

Moral da história: Aqui não há casas nem pinturas diferentes, aqui há cópias de livros sem o nome do livro ou o autor, esta foi a questão.

Ontem apagaram-me duas mensagens quando andei a ser perseguido por um espirito velhaco e ter escrito hipocrisia, hoje deixo aqui a defenição dessa palavra, que vai contra a moral de Cristo e dos livros de Allan Kardec. O que o verdadeiro espirita nunca pode ser.


Hipocrisia:  Fingimento de bondade de ideias ou de opiniões apreciáveis.
Devoção fingida. ; falso; hipócrita; etc.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: awa em 10 de Janeiro de 2010, 19:00
Olá a todos.

"Seja como for, um fato há que ninguém ousaria contestar, pois que resulta da observação: é que os seres orgânicos têm em si uma força íntima que determina o fenômeno da vida, enquanto essa força existe; que a vida material é comum a todos os seres orgânicos e independe da inteligência e do pensamento; que a inteligência e o pensamento são faculdades próprias de certas espécies orgânicas; finalmente, que entre as espécies orgânicas dotadas de inteligência e de pensamento há uma dotada também de um senso moral especial, que lhe dá incontestável superioridade sobre as outras: a espécie humana." (O Livro dos Espíritos - Introdução)

Um abraço.

AWA
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 10 de Janeiro de 2010, 19:04
Como já deixei assente, não sou eu quem apaga as mensagens de quem quer que seja, na forma e pelos fundamentos que expliquei anteriormente.

Se mensagens do Dim-Dim foram apagadas e ele se  considera perseguido, creio eu, seria interessante manifestar uma reclamação formal ao Administrador do Forum. Afinal, no entrechoque de verdades e mentiras, um dos dois há de estar errado na forma reducionista e simplista da concepção que o próprio Dim-Dim defende.

Eu sei que não tenho nada a ver com as resoluções pessoais de outrem...

Mas tenho a ver, sim, com a relevância do que se posta neste estudo do ponto de vista do tema em discussão, seja qual for a opinião manifesta acerca do tema.

Bem nesse contexto, a atitude de escollher-se apropriadamente palavras não é "dar palmadinhas nas costas". A contundência de uma assertiva, salvo raras exceções, não desborda de puro personalismo... Hipocrisia não se confunde com a boa educação com que manifestamos nosso entendimento, ou nosso desacordo. Hipocrisia, destaco, é emprestar colorido eufemístico às boas palavras, coisa que não se confunde com o mínimo de cortesia que se espera de quem se pretende membro de uma coletividade.

Eu suplico, como já o fez o Amigo HCancela, com seus sorrisos, que voltemos ao tema do estudo ao invés de alocarmos o espaço inútil de considerações, no mínimo, inúteis.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: S em 10 de Janeiro de 2010, 19:08
Olá amigos. Esse tópico é realmente campeão. Não param de chegar mensagens. Uma verdadeira maravilha.
Uma coisa eu concordo: existe energia, matéria e consciência. Três forças distintas que abundam no universo.
Abraços a todos.

Sérgio
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 10 de Janeiro de 2010, 19:09
Olá amigos(as)

Continuemos com o estudo ;D ;D ;D ;D ;D ;) ;) ;) ;)

       As enciclopédias definem o homem como um “animal racional, moral e social, mamífero, bípede, bímano, capaz de linguagem articulada, que ocupa o primeiro lugar na escala zoológica; ser humano...”
       O momento mais eloqüente do seu processo evolutivo deu-se quando adquiriu a consciência para discernir o bem do mal, a verdade da impostura, o certo do errado, prosseguindo na marcha ascensional que o conduzirá às culminâncias da angelitude.

       Estudado largamente através dos séculos, Pitágoras afirmava que ele (o homem) é a medida de todas as coisas, en¬quanto Sócrates elucidava ser o objeto mais direto da preocupação filosófica.
       Durante o estoicismo e o neoplatonismo houve uma pre¬ocupação para que ocorresse a “dissolução do homem em a Natureza”, mesmo aí revelando a grande preocupação de ambas as escolas com este ser admirável.
       Na conceituação cristã ele “transcende o mundo”, em uma dimensão totalmente diferente desta.
       Já o racionalismo o considera, desde Descartes, como o “ser pensante por excelência, como a razão que compreende e explica o mundo e a si mesma.”
No espiritualismo idealista o “espírito tem a primazia em tudo que se relaciona com o mundo e a vida humana”, enquanto que para o materialismo o “espírito não é mais que uma forma de atividade da matéria que, em determinada fase de sua evolução, de formas simples para outras mais complexas, adquiriu consciência...”
Mivart, o célebre naturalista inglês, analisando, psicologicamente, o homem, esclarece que ele “difere dos outros animais pelas características da abstração, da percepção inte¬lectual, da consciência de si mesmo, da reflexão, da memória racional, do julgamento, da síntese e indução intelectual, do raciocínio, da intuição intelectual, das emoções e sentimen¬tos superiores, da linguagem racional, do verdadeiro poder de vontade.”
Sócrates e Platão estabeleceram que o homem era o resultado do ser ou Espírito imortal e do não ser ou sua matéria que, unidos, lhe facultavam o processo de evolução.
Os filósofos atomistas reduziam-no ao capricho das partículas que, em se desarticulando, aniquilavam-se através do fenômeno biológico da morte.
Jesus, superando todos os limites do conhecimento, fez-se o biótipo do Homem Integral, por haver desenvolvido todas as aptidões herdadas de Deus, na condição de ser mais perfeito de que se tem notícia.

O Homem integral"Joana DÀngelis"

SAUDAÇÕES FRATERNAS

O trecho em destaque, amigo HCancela, bem expressa o que penso. Consoante alinhavei nos fundamentos expendidos no vídeo de introdução, não considero em nada conflitante com a Doutrina.

É minha opinião, apenas.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 10 de Janeiro de 2010, 19:12
Olá a todos.

"Seja como for, um fato há que ninguém ousaria contestar, pois que resulta da observação: é que os seres orgânicos têm em si uma força íntima que determina o fenômeno da vida, enquanto essa força existe; que a vida material é comum a todos os seres orgânicos e independe da inteligência e do pensamento; que a inteligência e o pensamento são faculdades próprias de certas espécies orgânicas; finalmente, que entre as espécies orgânicas dotadas de inteligência e de pensamento há uma dotada também de um senso moral especial, que lhe dá incontestável superioridade sobre as outras: a espécie humana." (O Livro dos Espíritos - Introdução)

Um abraço.

AWA

Bem destacado, amigo AWA.

Qual a sua interpretação no que se refere ao processo de humanização do princípio inteligente que, consoante a questão 607-A do LE, é o mesmo dos seres inferiores da criação?

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: awa em 10 de Janeiro de 2010, 19:13
Olá a todos!

Me parece que a nossa superioridade, aqui nesse espaço, deixa muito a desejar!

AWA
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 10 de Janeiro de 2010, 19:14
Olá a todos!

Me parece que a nossa superioridade, aqui nesse espaço, deixa muito a desejar!

AWA

A referência a seres inferiores da Criação foi apenas para manter os termos constantes do texto do LE.

Mas concordo que nossa superioridade mais parece um sofisma...
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: awa em 10 de Janeiro de 2010, 19:40
Olá Irmão Marco!

Estava aqui pensando com meus botões e, meu pensamento repousou na imagem do feto, ou melhor do espermatozóide em sua viagem desesperada para fertilizar o óvulo e em todo o desenrolar do processo de fecundação, formação e nascimento do ser humano - que esse processo é, de certa forma, análogo nas "espécies orgânicas dotadas de inteligência e de pensamento". Me veio também no pensamento o caso dos fetos que não desenvolvem o encéfalo e, que por alguma razão, que por nós ainda é desconhecida, não concluem esse processo como os demais. Me parece que com a evolução do ser superior da criação, o homem e os seres inferiores, como no trecho citado do Livro dos Espíritos, houve uma interrupção em determinado momento na evolução desses últimos, como no caso dos anencéfalos, aqueles continuaram a sua evolução e se tornaram humanos, os outros ainda estão percorrendo o caminho para a fecundação e, como são bilhões e, apenas um, vence a corrida...

Um abraço.

AWA
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 10 de Janeiro de 2010, 19:50
Olá Irmão Marco!

Estava aqui pensando com meus botões e, meu pensamento repousou na imagem do feto, ou melhor do espermatozóide em sua viagem desesperada para fertilizar o óvulo e em todo o desenrolar do processo de fecundação, formação e nascimento do ser humano - que esse processo é, de certa forma, análogo nas "espécies orgânicas dotadas de inteligência e de pensamento". Me veio também no pensamento o caso dos fetos que não desenvolvem o encéfalo e, que por alguma razão, que por nós ainda é desconhecida, não concluem esse processo como os demais. Me parece que com a evolução do ser superior da criação, o homem e os seres inferiores, como no trecho citado do Livro dos Espíritos, houve uma interrupção em determinado momento na evolução desses últimos, como no caso dos anencéfalos, aqueles continuaram a sua evolução e se tornaram humanos, os outros ainda estão percorrendo o caminho para a fecundação e, como são bilhões e, apenas um, vence a corrida...

Um abraço.

AWA

Amigo AWA,

Sinceramente é uma visão bem curiosa essa!

Nunca tinha raciocinado dessa maneira... Haveria, então, uma sequência evolutiva que levaria a um mesmo fim, sem embargo do que, por diversas circunstâncias, uma dada espécie teria vencido as demais ao atingir a condição humana, interrompendo a partir daí a sequência das demais...

Não sei se é assim. Não me bate com foros de realidade. Teria que haver um mecanismo de restrição a deflagrar-se pelo atingimento da condição humana por uma das espécies. Não concebo base doutrinária para esse matiz de interpretação.

Mas, enfim, é uma tese.

Obrigado amigo AWA!

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 10 de Janeiro de 2010, 19:57

Olá!

Marco

Demagogia, outra forma de quem não quer ver as verdades, e não são minhas, como sugere, que eu tenha dito. Pura mentira que o amigo quer impingir-me.

Mas como já disse e como estou com a verdade de Deus, nada dessas hipocrisias e demagogias me incomodam.

Pretensiosismo é, como já lhe tina dito, maximizar e marcar as frases a vermelho. Isso é falta de respeito, orgulho, vaidade, importância própria, e como também já lhe tinha dito, egoísmo, o lodaçal do ser humano que não o deixa chegar a Deus, como diz Allan Kardec.


Namasté

Está bem Dim-Dim...

Sou eu demagogo, vaidoso, hipócrita, mentiroso etc.

Mas, sabe de uma coisa? Terminei percebendo, ao reler todos os seus posts, que um bom conceito que eu posso ter de mim é ser assim considerado por você.

Pense como quiser. Continuará sendo sempre bem-vindo a opinar... Mesmo que você considere essa assertiva uma mera demagogia...
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: awa em 10 de Janeiro de 2010, 20:14
Olá Marco!

Não sei se responde...

"25. — Se se considerarem apenas os dois pontos extremos da cadeia, nenhuma analogia aparente haverá; mas, se se passar de um anel a outro sem solução de continuidade, chegase, sem transição brusca, da planta aos animais vertebrados.
Compreende-se então a possibilidade de que os animais de organização complexa não sejam mais do que uma transformação, ou, se quiserem, um desenvolvimento gradual, a princípio insensível, da espécie imediatamente inferior e, assim, sucessivamente, até ao primitivo ser elementar. Entre a glande e o carvalho é grande a diferença; entretanto, se acompanharmos passo a passo o desenvolvimento da glande, chegaremos ao carvalho e já não nos admiraremos de que este proceda de tão pequena semente. Ora, se a glande encerra em latência os elementos próprios à formação de uma árvore gigantesca, por que não se daria o mesmo do oução ao elefante? (Nº 23.)" (A Genese - Capitulo X ítem 25)

AWA
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 10 de Janeiro de 2010, 20:20
Gostaria de destacar novamente os seguintes trechos de O Céu e o Inferno, obra não muito citada no estudo em exame.

Como prova da sua inocência, o quadro dos homens primitivos extasiados ante a Natureza e admirando nela a bondade do Criador é, sem dúvida, muito poético, mas pouco real. De fato, quanto mais se aproxima do primitivo estado, mais o homem se escraviza ao instinto, como se verifica ainda hoje nos povos bárbaros e selvagens contemporâneos; o que mais o preocupa, ou, antes, o que exclusivamente o preocupa é a satisfação das necessidades materiais, mesmo porque não tem outras.
O único sentido que pode torná-lo acessível aos gozos puramente morais não se desenvolve senão gradual e morosamente; a alma tem também a sua infância, a sua adolescência e virilidade como o corpo humano; mas para compreender o abstrato, quantas evoluções não tem ela de experimentar na Humanidade! Por quantas existências não deve ela passar!
(O Céu e o Inferno – pág. 115)


Se nos remontarmos a estes últimos (homens primitivos), então, surpreendê-los-emos mais exclusivamente preocupados com a satisfação de necessidades materiais, resumindo o bem e o mal neste mundo somente no que concerne à satisfação ou prejuízo dessas necessidades.
(O Céu e o Inferno – pág. 116)


Mas o homem é comumente mais sensível ao mal que ao bem; este lhe parece natural, ao passo que aquele mais o afeta. Nem por outra razão se explica, nos cultos primitivos, as cerimônias sempre mais numerosas em honra ao poder maléfico: o temor suplanta o reconhecimento.
(O Céu e o Inferno – fl. 117)


Esses trechos tornam-se interessantes por apontarem a noção de certo e errado, cerne do libre-arbítrio e consciência.

Bem nesse contexto, gostaria da opinião dos Amigos quanto à informação recheada de ressalvas feitas por Galileu:

Até aqui, porém, temos guardado silêncio sobre o mundo espiritual, que também faz parte da criação e cumpre seus destinos conforme as augustas prescrições do Senhor.
Acerca do modo da criação dos Espíritos, entretanto, não posso ministrar mais que um ensino muito restrito, em virtude da minha própria ignorância e também porque tenho ainda de calar-me no que concerne a certas questões, se bem já me haja sido dado aprofundá-las.
Aos que desejem religiosamente conhecer e se mostrem humildes perante Deus, direi, rogando-lhes, todavia, que nenhum sistema prematuro baseiem nas minhas palavras, o seguinte: O Espírito não chega a receber a iluminação divina, que lhe dá, simultaneamente com o livre-arbítrio e a consciência, a noção de seus altos destinos, sem haver passado pela série divinamente fatal dos seres inferiores, entre os quais se elabora lentamente a obra da sua individualização. Unicamente a datar do dia em que o Senhor lhe imprime na fronte o seu tipo augusto, o Espírito toma lugar no seio das humanidades.
De novo peço: não construais sobre as minhas palavras os vossos raciocínios, tão tristemente célebres na história da Metafísica. Eu preferiria mil vezes calar-me sobre tão elevadas questões, tão acima das nossas meditações ordinárias, a vos expor a desnaturar o sentido de meu ensino e a vos lançar, por culpa minha, nos inextricáveis dédalos do deísmo ou do fatalismo.
(A Gênese – pág. 117)

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 10 de Janeiro de 2010, 20:26
Olá Marco!

Não sei se responde...

"25. — Se se considerarem apenas os dois pontos extremos da cadeia, nenhuma analogia aparente haverá; mas, se se passar de um anel a outro sem solução de continuidade, chegase, sem transição brusca, da planta aos animais vertebrados.
Compreende-se então a possibilidade de que os animais de organização complexa não sejam mais do que uma transformação, ou, se quiserem, um desenvolvimento gradual, a princípio insensível, da espécie imediatamente inferior e, assim, sucessivamente, até ao primitivo ser elementar. Entre a glande e o carvalho é grande a diferença; entretanto, se acompanharmos passo a passo o desenvolvimento da glande, chegaremos ao carvalho e já não nos admiraremos de que este proceda de tão pequena semente. Ora, se a glande encerra em latência os elementos próprios à formação de uma árvore gigantesca, por que não se daria o mesmo do oução ao elefante? (Nº 23.)" (A Genese - Capitulo X ítem 25)

AWA

Creio que a ontogênese e filogênese, como já destacado pelo Psi, apontam bem no sentido de que os seres têm em si um histórico evolutivo amplo. Nesse sentido, corrobora-se amplamente o trecho mencionado de A Gênese.

Resta-me a dúvida quanto à eventual "corrida" evolutiva. É uma tese curiosa, desperta o interesse. Mas, ao menos de bate-pronto, com base no que li anteriormente, não me recordo de um fundamento mais claro para isso.

Mas, continuemos. Vou pesquisar.

Abraço!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: awa em 10 de Janeiro de 2010, 21:41
Amigo Marco!

"45. Onde estavam os elementos orgânicos, antes da formação da Terra?" "“Achavam-se, por assim dizer, em estado de fluido no Espaço, no meio dos Espíritos, ou em outros planetas, à espera da criação da Terra para começarem existência nova em novo globo.” A Química nos mostra as moléculas dos corpos inorgânicos unindo-se para formarem cristais de uma regularidade constante, conforme cada espécie, desde que se encontrem nas condições precisas. A menor perturbação nestas condições basta para impedir a reunião dos elementos, ou, pelo menos, para obstar à disposição regular que constitui o cristal.
Por que não se daria o mesmo com os elementos orgânicos? Durante anos se conservam germens de plantas e de animais, que não se desenvolvem senão a uma certa temperatura e em meio apropriado. Têm-se visto grãos de trigo germinarem depois de séculos. Há, pois, nesses germens um princípio  latente de vitalidade, que apenas espera uma circunstância favorável para se desenvolver. O que diariamente ocorre debaixo das nossas vistas, por que não pode ter ocorrido desde a origem do globo terráqueo? A formação dos seres vivos, saindo eles do caos pela força mesma da Natureza, diminui de alguma coisa a grandeza de Deus? Longe disso: corresponde melhor à idéia que fazemos do seu poder a se exercer sobre a infinidade dos mundos por meio de leis eternas. Esta teoria não resolve, é verdade, a questão da origem dos elementos vitais; mas, Deus tem seus mistérios e pôs limites às nossas investigações." (L.E.)

"47. A espécie humana se encontrava entre os elementos orgânicos contidos no globo terrestre?"
“Sim, e veio a seu tempo. Foi o que deu lugar a que se dissesse que o homem se formou do limo da terra.” (L.E.)

"115. Dos Espíritos, uns terão sido criados bons e outros maus?"
“Deus criou todos os Espíritos simples e ignorantes, isto é, sem saber. A cada um deu determinada missão, com o fim de esclarecê-los e de os fazer chegar progressivamente à perfeição, pelo conhecimento da verdade, para aproximá-los de si. Nesta perfeição é que eles encontram a pura e eterna felicidade. Passando pelas provas que Deus lhes impõe é que os Espíritos adquirem aquele conhecimento. Uns, aceitam submissos essas provas e chegam mais depressa à meta que lhes foi assinada. Outros, só a suportam murmurando e, pela falta em que desse modo incorrem, permanecem afastados da perfeição e da prometida felicidade.” (L.E.)

Para refletirmos.

AWA
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 10 de Janeiro de 2010, 21:52

Olá!

Verdades do mundo espiritual.

" Allan Kardec "

Com o auxílio desse quadro será fácil determinar a categoria e o grau de superioridade ou inferioridade dos Espíritos com os quais podemos entrar em contato e, por conseguinte, o grau de confiança e de estima que merecem. É de certo modo a chave da ciência espírita, visto que apenas ele pode nos explicar as anomalias, as diferenças que apresentam as comunicações, ao nos esclarecer sobre as desigualdades intelectuais e morais dos Espíritos. Observaremos, todavia, que nem sempre os Espíritos pertencem exclusivamente a esta ou aquela classe. Seu progresso apenas se realiza gradualmente e, muitas vezes, mais num sentido do que em outro, e podem reunir as características de mais de uma categoria, o que se pode notar por sua linguagem e seus atos.


Para complementar


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 10 de Janeiro de 2010, 21:57
Amigo Marco!

"45. Onde estavam os elementos orgânicos, antes da formação da Terra?" "“Achavam-se, por assim dizer, em estado de fluido no Espaço, no meio dos Espíritos, ou em outros planetas, à espera da criação da Terra para começarem existência nova em novo globo.” A Química nos mostra as moléculas dos corpos inorgânicos unindo-se para formarem cristais de uma regularidade constante, conforme cada espécie, desde que se encontrem nas condições precisas. A menor perturbação nestas condições basta para impedir a reunião dos elementos, ou, pelo menos, para obstar à disposição regular que constitui o cristal.
Por que não se daria o mesmo com os elementos orgânicos? Durante anos se conservam germens de plantas e de animais, que não se desenvolvem senão a uma certa temperatura e em meio apropriado. Têm-se visto grãos de trigo germinarem depois de séculos. Há, pois, nesses germens um princípio  latente de vitalidade, que apenas espera uma circunstância favorável para se desenvolver. O que diariamente ocorre debaixo das nossas vistas, por que não pode ter ocorrido desde a origem do globo terráqueo? A formação dos seres vivos, saindo eles do caos pela força mesma da Natureza, diminui de alguma coisa a grandeza de Deus? Longe disso: corresponde melhor à idéia que fazemos do seu poder a se exercer sobre a infinidade dos mundos por meio de leis eternas. Esta teoria não resolve, é verdade, a questão da origem dos elementos vitais; mas, Deus tem seus mistérios e pôs limites às nossas investigações." (L.E.)

"47. A espécie humana se encontrava entre os elementos orgânicos contidos no globo terrestre?"
“Sim, e veio a seu tempo. Foi o que deu lugar a que se dissesse que o homem se formou do limo da terra.” (L.E.)

"115. Dos Espíritos, uns terão sido criados bons e outros maus?"
Deus criou todos os Espíritos simples e ignorantes, isto é, sem saber. A cada um deu determinada missão, com o fim de esclarecê-los e de os fazer chegar progressivamente à perfeição, pelo conhecimento da verdade, para aproximá-los de si. Nesta perfeição é que eles encontram a pura e eterna felicidade. Passando pelas provas que Deus lhes impõe é que os Espíritos adquirem aquele conhecimento. Uns, aceitam submissos essas provas e chegam mais depressa à meta que lhes foi assinada. Outros, só a suportam murmurando e, pela falta em que desse modo incorrem, permanecem afastados da perfeição e da prometida felicidade.” (L.E.)

Para refletirmos.

AWA

Amigo AWA,

Essas passagens me levam às seguintes, no contexto do estudo:

76. Que definição se pode dar dos Espíritos?
“Pode dizer-se que os Espíritos são os seres inteligentes da criação. Povoam o Universo, fora do mundo material.”

79. Pois que há dois elementos gerais no Universo: o elemento inteligente e o elemento material, poder-se-á dizer que os Espíritos são formados do elemento inteligente, como os corpos inertes o são do elemento material?
“Evidentemente. Os Espíritos são a individualização do princípio inteligente, como os corpos são a individualização do princípio material. A época e o modo por que essa formação se operou é que são desconhecidos.”

606. Donde tiram os animais o princípio inteligente que constitui a alma de natureza especial de que são dotados?
“Do elemento inteligente universal.”
a) - Então, emanam de um único princípio a inteligência do homem e a dos animais?
Sem dúvida alguma, porém, no homem, passou por uma elaboração que a coloca acima da que existe no animal.”

A questão do Espírito ter sido criado simples e ignorante me fascina. Assim o digo porque em meio aos demais ensinamentos, tiramos que o princípio inteligente que entra no processo de humanização é o mesmo dos "seres inferiores da criação" (607-A do LE).

Que pensa?
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: awa em 10 de Janeiro de 2010, 22:45
Olá caro Marco!

a) - Então, emanam de um único princípio a inteligência do homem e a dos animais?
“Sem dúvida alguma, porém, no homem, passou por uma elaboração que a coloca acima da que existe no animal.”

Veja que esbarramos naquela corrida, porque, se "a espécie humana estava contida entre os elementos orgânicos no globo e veio a seu tempo", daí decorre que para a encarnação do espírito humano, há que ter, o elemento orgânico inferior, evoluído.

Penso.

AWA
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 11 de Janeiro de 2010, 00:09

Olá!

O homem, senhor do seu pensamento, é livre, não se deixa manipular pelo ego.

Termina o sofrimento, não tem tempo, vive no mundo do pensamento, espiritual, como diz o livro dos espiritos e é a sua finalidade, levar o homem a vencer-se em todos os hábitos e vícios, é difícil, mas é o que moraliza o espirito e o torna perfeito, no ensinamento essencial do espiritismo. Por isso quantos mais hábitos, paixões, combater, mais o espirito se apodera do pensamento, mais medita, mais compreende, até ser senhor do pensamento, e aí tanto os sentidos como a razão lhe obedecem, e acabou-se a manipulação do ego. Daí por diante o espirito, encarnado, evolui no controle da mente, destreza mental, as ferramentas passam a ser a intenção e a vontade.

Na minha compreensão é a essência do Livro dos Espiritos. Mas há muitas compreensões, aparentemente.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 11 de Janeiro de 2010, 00:43
Olá caro Marco!

a) - Então, emanam de um único princípio a inteligência do homem e a dos animais?
“Sem dúvida alguma, porém, no homem, passou por uma elaboração que a coloca acima da que existe no animal.”

Veja que esbarramos naquela corrida, porque, se "a espécie humana estava contida entre os elementos orgânicos no globo e veio a seu tempo", daí decorre que para a encarnação do espírito humano, há que ter, o elemento orgânico inferior, evoluído.

Penso.

AWA

Amigo AWA,

Sim, por esse aspecto, sim... Mas resta a questão disso obstar a continuidade evolutiva das outras espécies.

Podemos cogitar:

a) não obsta, continuando a evolução das demais espécies - seria o que mais se aproxima de como vejo;
b) obsta - ainda não vislumbro o como e o porquê da continuidade (entendo que a Vida é evolução).

Que acha?

E os demais Amigos?
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 11 de Janeiro de 2010, 00:54

Olá!

O homem, senhor do seu pensamento, é livre, não se deixa manipular pelo ego.

Termina o sofrimento, não tem tempo, vive no mundo do pensamento, espiritual, como diz o livro dos espiritos e é a sua finalidade, levar o homem a vencer-se em todos os hábitos e vícios, é difícil, mas é o que moraliza o espirito e o torna perfeito, no ensinamento essencial do espiritismo. Por isso quantos mais hábitos, paixões, combater, mais o espirito se apodera do pensamento, mais medita, mais compreende, até ser senhor do pensamento, e aí tanto os sentidos como a razão lhe obedecem, e acabou-se a manipulação do ego. Daí por diante o espirito, encarnado, evolui no controle da mente, destreza mental, as ferramentas passam a ser a intenção e a vontade.

Na minha compreensão é a essência do Livro dos Espiritos. Mas há muitas compreensões, aparentemente.


Namasté

Amigo Dim-Dim,

Há um postulado rosacruz (linha de Heindel) que afirma que o homem evolui (naquilo que ele chama Mundo do Desejo - que seria o plano astral) do predomínio dos sentimentos "interesse" e "indiferença" (que constituem o incentivo para a ação ou a omissão) para o sentimento de "dever".

Qual a sua opinião?

Acha que é o mesmo ou semelhante ao predomínio da intenção e da vontade?

Como você colocou intenção e vontade após o controle mental, esses aspectos poderiam corresponder ao conceito de dever?
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: awa em 11 de Janeiro de 2010, 00:56
Caro Marco!

"28. — Por pouco que se observe a escala dos seres vivos, do ponto de vista do organismo, é-se forçado a reconhecer que, desde o líquen até a árvore e desde o zoófito até o homem, há uma cadeia que se eleva gradativamente, sem solução de continuidade e cujos anéis todos têm um ponto de contacto com o anel precedente.  Acompanhando-se passo a passo a série dos seres, dir-se-ia que cada espécie é um aperfeiçoamento, uma transformação da espécie imediatamente inferior. Visto que são idênticas às dos outros corpos as condições do corpo do homem, química e constitucionalmente; visto que ele nasce, vive e morre da mesma maneira, também nas mesmas condições que os outros se há de ele ter formado." (Genese - Cap. X item 28).

Que achas?

AWA
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 11 de Janeiro de 2010, 01:04
Caro Marco!

"28. — Por pouco que se observe a escala dos seres vivos, do ponto de vista do organismo, é-se forçado a reconhecer que, desde o líquen até a árvore e desde o zoófito até o homem, há uma cadeia que se eleva gradativamente, sem solução de continuidade e cujos anéis todos têm um ponto de contacto com o anel precedente.  Acompanhando-se passo a passo a série dos seres, dir-se-ia que cada espécie é um aperfeiçoamento, uma transformação da espécie imediatamente inferior. Visto que são idênticas às dos outros corpos as condições do corpo do homem, química e constitucionalmente; visto que ele nasce, vive e morre da mesma maneira, também nas mesmas condições que os outros se há de ele ter formado." (Genese - Cap. X item 28).

Que achas?

AWA

Amigo AWA,

Acho que a evolução continua para todos...

Se no desenvolvimento embrionário vê-se um histórico evolutivo que ultrapassa a espécie humana e demonstra raízes comuns, houve solo para essas raízes comuns desde muito, e, considerando que o mesmo ocorre com a embriogênese dos demais metazoários superiores, como o cavalo, constantemente é tempo de desenvolvimento para cada fase anterior. O que quero dizer é que convivem sempre seres nos primeiros degraus com seres escaladas acima. E a evolução só inscreve a sucessão na linhagem embriológica porque é constante e abrange todos os seres, sempre.

Em minha opinião, os seres todos evoluem constantemente. Sempre lembrando que "evoluir" aqui é empregado no sentido de percorrer ciclos existenciais --- como sabemos as formas de vida progridem e determinados fenômenos de desaparecimento de fases intermediárias ocorrem --- a extinção natural de espécies.

Um abraço!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Anton Kiudero em 11 de Janeiro de 2010, 01:23
Marco e todos os demais amigos,

Voces não estão se perdendo um pouco no tema, enveredando por muitas hipoteses e opiniões particulares?  É so uma opinião de quem esta de fora e propositalmente ainda não participa.

Anton
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 11 de Janeiro de 2010, 01:34

Olá!

À percepção espiritual, o espirito retorna quando vence todos os hábitos e paixões corporais, é senhor do pensamento e dominou o ego, ganhou moral. Na percepção espiritual, a consciência, onde estão gravadas as leis de Deus, é um aglomerado de sentimentos, a vida espiritual e as leis de Deus são aglomerados de sentimentos.

A intenção e a vontade são o veículo do espirito, pode criar, pelo pensamento, a válvula de segurança entretanto, é que o espirito ao chegar a esta percepção é por já se ter libertado de todos os desejos materiais, já não tem desejos carnais. Vive no mundo material mas já não se interessa por nada ou melhor, não se preocupa com nada.

O mundo do pensamento, espiritual, é infinito. O infinito é o que o homem chama de desconhecido e por isso tem medo dele, e é desconhecido enquanto não o quiser percepcionar, porque esse mundo é onde vive o verdadeiro eu do homem, está sempre presente essa percepção também, o homem é que escolhe a percepção do físico ou espiritual.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: awa em 11 de Janeiro de 2010, 01:51
Querido Anton!

Mas, é mesmo pelo mundo das hipóteses que podemos trilhar!?... se não vejamos:

"7. — Admitido o ser espiritual e não podendo ele proceder da matéria, qual a sua origem, seu ponto de partida? Aqui, falecem absolutamente os meios de investigação, como para tudo o que diz respeito à origem das coisas. O homem apenas pode comprovar o que existe; acerca de tudo o mais, apenas lhe é dado formular hipóteses e, quer porque esse conhecimento esteja fora do alcance da sua inteligência atual, quer porque lhe seja inútil ou prejudicial presentemente, Deus não lho outorga, nem mesmo pela revelação." (Genese - Cap.XI - Item 7)

Um abraço.

AWA
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 11 de Janeiro de 2010, 03:08

Olá!

O homem para alcançar essa percepção espiritual necessita diminuir a velocidade, a correria que se impõe na vida, porque essa percepção tem uma sintonia que se apanha bem no sono, e enquanto o corpo não precisa do espirito, este aproveita logo para fugir para o seu mundo veloz, o livro dos espiritos também é claro nisto. Isto intenta-se com a vontade até ter-se controle, não perder a consciência no sono e nos sonhos, o tentar controlar sem controlar coisa nenhuma, o ponto em que adormece, é meditação, yoga, é esvaziar a mente para perceber o mundo espiritual. Com a experiência deixa de haver diferença entre dormir ou estar acordado, acordado pode estar na rua a perceber o mundo espiritual, enquanto o espirito dá uma volta, o corpo fica como que entorpecido, meio a dormir, como se costuma dizer, nada mais.



Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: awa em 11 de Janeiro de 2010, 09:28
Irmão Marco!

Para nossa reflexão...

"Hipótese sobre a origem do corpo humano
15. — Da semelhança, que há, de formas exteriores entre o corpo do homem e o do macaco, concluíram alguns fisiologistas que o primeiro é apenas uma transformação do segundo. Nada aí há de impossível, nem o que, se assim, for, afete a dignidade do homem. Bem pode dar-se que corpos de macaco tenham servido de vestidura aos primeiros Espíritos humanos, forçosamente pouco adiantados, que viessem encarnar na Terra, sendo essa vestidura mais apropriada às suas necessidades e mais adequadas ao exercício de suas faculdades, do que o corpo de qualquer outro animal. Em vez de se fazer para o Espírito um invólucro especial, ele teria achado um já pronto. Vestiu-se então da pele do macaco, sem deixar de ser Espírito humano, como o homem não raro se reveste da pele de certos animais, sem deixar de ser homem.
Fique bem entendido que aqui unicamente se trata de uma hipótese, de modo algum posta como princípio, mas apresentada apenas para mostrar que a origem do corpo em nada prejudica o Espírito, que é o ser principal, e que a semelhança do corpo do homem com o do macaco não implica paridade entre o seu Espírito e o do macaco.
16. — Admitida essa hipótese, pode dizer-se que, sob a influência e por efeito da atividade intelectual do seu novo habitante, o envoltório se modificou, embelezou-se nas particularidades, conservando a forma geral do conjunto (nº 11). Melhorados, os corpos, pela procriação, se reproduziram nas mesmas condições, como sucede com as árvores de enxerto. Deram origem a uma espécie nova, que pouco a pouco se afastou do tipo primitivo, à proporção que o Espírito progrediu. O Espírito macaco, que não foi aniquilado, continuou a procriar, para seu uso, corpos de macaco, do mesmo modo que o fruto da árvore silvestre reproduz árvores dessa espécie, e o Espírito humano procriou corpos de homem, variantes do primeiro molde em que ele se meteu. O tronco se bifurcou: produziu um ramo, que por sua vez se tornou tronco.
Como em a Natureza não há transições bruscas, é provável que os primeiros homens aparecidos na Terra pouco diferissem do macaco pela forma exterior e não muito também pela inteligência. Em nossos dias ainda há selvagens que, pelo comprimento dos braços e dos pés e pela conformação da cabeça, têm tanta parecença com o macaco, que só lhes falta ser peludos, para se tornar completa a semelhante." (Genese, cap. XI).

Me deparei com uma cena interessante:

Uma criança começa o ano pela primeira vez num jardim de infância. A professora põe à sua disposição, papel, giz de cera e massa de modelar - enquanto distribui o mesmo material para as outras crianças, que já sabiam o que tinham a fazer, percebe que a criança novata, comia a massa de modelar. A professora, vai então ao seu encontro e começa a lhe ensinar para que servem aqueles objetos. Passado um determinado período, aquela criança não mais come a massa de modelar, e sim, manuseia com as mãos e consegue expressar-se em formas por meio da massa.
Imaginei, Deus, na figura daquela professora, a nos ensinar a dar os primeiros passos e, a manusear a materia no espaço, que seria por nós utilizada. Por isso viemos no tempo adequado. Após milênios trabalhando na modificação e aperfeiçoamento dos organismos, até a primeira encarnação em corpos, ainda primitivos, mas que deram inicio ao ciclo humano no planeta, propiciando, por meio da reprodução, o melhoramento desses corpos. Podemos perceber nessa hipótese, a bifurcação na evolução humana.

Um abraço!

AWA
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: hcancela em 11 de Janeiro de 2010, 11:58
Olá amigos(as)

        O ser humano é o mais alto e nobre investimento da vida, momento grandioso do processo evolutivo que, para atingir a sua culminância, atravessa diferentes fases que lhe permitem a estruturação psicológico, seu amadurecimento, sua individuação, conforme Jung.
Ao atingir a idade adulta deve estar em condições de viver as suas responsabilidades e os desafios existenciais. É comum, no entanto, perceber-se que o desenvolvimento fisiológico raramente faz-se acompanhar do seu correspondente emocional, o que se transforma em conflito, quando um aspecto não éidentificado com o outro. Em tal caso, o período in¬fantil alonga-se e predomina, fazendo-se caracterís¬tica de uma personalidade instável, atormentada, insegura, depressiva ou agressiva, ocultando-se sob vários mecanismos perturbadores.
O seu processo de amadurecimento psicológico, portanto, pode ser comparado a uma larga gestação, cujo parto doloroso propicia especial plenificação.
Procedente de atavismos agressivos, imantado ainda aos instintos, o ser cresce sob pressões que lhe despertam a necessidade de desabrochar os valores adormecidos, qual semente que se intumesce sob as cargas esmagadoras do solo, a fim de libertar o vege¬tal embrionário, que se agigantará através do tempo.
Fatores compressivos e difíceis de liberados, pe¬los processos castradores do ambiente, quase sempre contribuem para que se prolongue a sua imaturidade psicológica.
Do ponto de vista tradicional, apresentam-se os fatores hereditários, psicossociais, econômicos, que colaboram positiva ou negativamente para o desenvolvimento psicológico, quase sempre contribuindo para a preservação do estado de imaturidade.
Graças à sua constituição emocional e orgânica, na vida infantil o ser é egocêntrico, qual animal que não discerne, acreditando que tudo gira em torno do seu universo, tornando-se, em conseqüência, impiedoso, por ser destituído de afetividade ainda não de¬senvolvida, que o propele à liberdade excessiva e aos estados caprichosos de comportamento.
Passado esse primeiro período, faz-se ególatra, acumulando tudo e apenas pensando em si, em fatigante esforço de completar-se, isolando -se socialmente dos demais ou considerando as outras pessoas como descartáveis, cujo valor acaba quando desaparece a utilidade, de imediato ignorando-as, desprezando-as...
Em sucessão, apresenta-se introvertido, egoísta, possuindo sem repartir, detentor de coisas, não de paz pessoal.
A imaturidade expressa-se através da preservação dos conflitos, graças aos quais muda de comportamento sem liberar-se da injunção causal, que são a frustração, o desconforto moral, a presença da infância. E mesmo quando se apresenta completado, as suas reações prosseguem infantis, destituídas de sensibilidade, no tormento de metas sem significado.
Para ele, o sentido da vida permanece adstrito ao círculo estreito da aquisição de coisas e à sujeição de outras pessoas aos seus caprichos. Torna-se ditador impiedoso, sicário implacável, juiz cruel. Proporciona-lhe prazer mórbido a dependência das massas e dos indivíduos particularmente, fruindo, de maneira masoquista, do prazer na dor própria ou alheia, desenvolvendo a degenerescência afetiva até o naufrágio fatal...
Certamente, fatores genéticos contribuem para o desenvolvimento ou não da maturidade psicológica, em se considerando as cargas hereditárias na constituição orgânica, na câmara cerebral, na aparelhagem nervosa e glandular, especialmente nas de secreção endócrina, na constituição do sexo.
Todavia, não podemos ignorar a preponderância do modelo organizador biológico (MOB) ou perispírito, responsável pela harmonização dos implementos de que o Espírito se irá utilizar para o seu processo evolutivo no corpo transitório.
Face a isso, cada pessoa é a soma das suas experiências transatas, e sua mente é o veículo formador de quanto se lhe torna necessário para o processo iluminativo.

O ser Consciente" Joana de Ângelis"

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 11 de Janeiro de 2010, 12:53
Marco e todos os demais amigos,

Voces não estão se perdendo um pouco no tema, enveredando por muitas hipoteses e opiniões particulares?  É so uma opinião de quem esta de fora e propositalmente ainda não participa.

Anton

Neste exato momento estou no trabalho, mas não resisti a dar uma ollhadinha (rsrsrsrs)...

Creio que há derivação, sim, mas ainda há um núcleo comum, porém maior do que o inicialmente proposto.

Estou buscando levar sempre o tema para o objetivo inicial, mas é natural e salutar que haja digressões, como sabemos.

Hoje à noite (depois do trabalho), pretendo re-inserir alguns questionamentos.

De qualquer forma, fico feliz pelo acompanhamento que os Amigos estão fazendo. Aguardo sua contribuição com entusiasmo Anton!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Siegmund Beulke em 11 de Janeiro de 2010, 12:56
Olá a todos

"Da Lei do Progresso" - Livro dos Espíritos

781. Tem o homem o poder de paralisar a marcha do progresso?
“Não, mas tem, às vezes, o de embaraçá-la.”
a) - Que se deve pensar dos que tentam deter a marcha do progresso e fazer que a
Humanidade retrograde?

“Pobres seres, que Deus castigará! Serão levados de roldão pela torrente que
procuram deter.”
Sendo o progresso uma condição da natureza humana, não está no poder do homem
opor-se-lhe. É uma força viva, cuja ação pode ser retardada, porém não anulada, por leis
humanas más. Quando estas se tornam incompatíveis com ele, despedaça-as juntamente
com os que se esforcem por mantê-las. Assim será, até que o homem tenha posto suas leis
em concordância com a justiça divina, que quer que todos participem do bem e não a
vigência de leis feitas pelo forte em detrimento do fraco.

782. Não há homens que de boa-fé obstam ao progresso, acreditando favorecê-lo,
porque, do ponto de vista em que se colocam, o vêem onde ele não existe?

“Assemelham-se a pequeninas pedras que, colocadas debaixo da roda de uma
grande viatura, não a impedem de avançar.”

783. Segue sempre marcha progressiva e lenta o aperfeiçoamento da Humanidade?
“Há o progresso regular e lento, que resulta da força das coisas. Quando, porém, um
povo não progride tão depressa quanto devera, Deus o sujeita, de tempos a tempos, a um
abalo físico ou moral que o transforma.”
O homem não pode conservar-se indefinidamente na ignorância, porque tem de
atingir a finalidade que a Providência lhe assinou. Ele se instrui pela força das coisas. As
revoluções morais, como as revoluções sociais, se infiltram nas idéias pouco a pouco;
germinam durante séculos; depois, irrompem subitamente e produzem o desmoronamento
do carunchoso edifício do passado, que deixou de estar em harmonia com as necessidades
novas e com as novas aspirações.
Nessas comoções, o homem quase nunca percebe senão a desordem e a confusão
momentâneas que o ferem nos seus interesses materiais. Aquele, porém, que eleva o
pensamento acima da sua própria personalidade, admira os desígnios da Providência, que
do mal faz sair o bem. São a procela, a tempestade que saneiam a atmosfera, depois de a
terem agitado violentamente.

784. Bastante grande é a perversidade do homem. Não parece que, pelo menos do
ponto de vista moral, ele, em vez de avançar, caminha aos recuos?

“Enganas-te. Observa bem o conjunto e verás que o homem se adianta, pois que
melhor compreende o que é mal, e vai dia a dia reprimindo os abusos. Faz-se mister que o
mal chegue ao excesso, para tornar compreensível a necessidade do bem e das reformas.”

785. Qual o maior obstáculo ao progresso?
“O orgulho e o egoísmo. Refiro-me ao progresso moral, porquanto o intelectual se
efetua sempre. À primeira vista, parece mesmo que o progresso intelectual reduplica a
atividade daqueles vícios, desenvolvendo a ambição e o gosto das riquezas, que, a seu
turno, incitam o homem a empreender pesquisas que lhe esclarecem o Espírito. Assim é que
tudo se prende, no mundo moral, como no mundo físico, e que do próprio mal pode nascer
o bem. Curta, porém, é a duração desse estado de coisas, que mudará à proporção que o
homem compreender melhor que, além da que o gozo dos bens terrenos proporciona, uma
felicidade existe maior e infinitamente mais duradoura.” (Vide: Egoísmo, cap. XII.)
Há duas espécies de progresso, que uma a outra se prestam mútuo apoio, mas que,
no entanto, não marcham lado a lado: o progresso intelectual e o progresso moral. Entre os
povos civilizados, o primeiro tem recebido, no correr deste século, todos os incentivos. Por
isso mesmo atingiu um grau a que ainda não chegara antes da época atual. Muito falta para
que o segundo se ache no mesmo nível. Entretanto, comparando-se os costumes sociais de
hoje com os de alguns séculos atrás, só um cego negaria o progresso realizado. Ora, sendo
assim, por que haveria essa marcha ascendente de parar, com relação, de preferência, ao
moral, do que com relação ao intelectual? Por que será impossível que entre o dezenove e o
vigésimo quarto século haja, a esse respeito, tanta diferença quanta entre o décimo quarto
século e o século dezenove? Duvidar fora pretender que a Humanidade está no apogeu da
perfeição, o que seria absurdo, ou que ela não é perfectível moralmente, o que a experiência
desmente.

Abraços Fraternais
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: S em 11 de Janeiro de 2010, 13:26
AWA, muito boa essa sua analogia da massa de modelar.

Sérgio
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 11 de Janeiro de 2010, 14:39
Olá amigos(as)

        O ser humano é o mais alto e nobre investimento da vida, momento grandioso do processo evolutivo que, para atingir a sua culminância, atravessa diferentes fases que lhe permitem a estruturação psicológico, seu amadurecimento, sua individuação, conforme Jung.
Ao atingir a idade adulta deve estar em condições de viver as suas responsabilidades e os desafios existenciais. É comum, no entanto, perceber-se que o desenvolvimento fisiológico raramente faz-se acompanhar do seu correspondente emocional, o que se transforma em conflito, quando um aspecto não éidentificado com o outro. Em tal caso, o período in¬fantil alonga-se e predomina, fazendo-se caracterís¬tica de uma personalidade instável, atormentada, insegura, depressiva ou agressiva, ocultando-se sob vários mecanismos perturbadores.
O seu processo de amadurecimento psicológico, portanto, pode ser comparado a uma larga gestação, cujo parto doloroso propicia especial plenificação.
Procedente de atavismos agressivos, imantado ainda aos instintos, o ser cresce sob pressões que lhe despertam a necessidade de desabrochar os valores adormecidos, qual semente que se intumesce sob as cargas esmagadoras do solo, a fim de libertar o vege¬tal embrionário, que se agigantará através do tempo.
Fatores compressivos e difíceis de liberados, pe¬los processos castradores do ambiente, quase sempre contribuem para que se prolongue a sua imaturidade psicológica.
Do ponto de vista tradicional, apresentam-se os fatores hereditários, psicossociais, econômicos, que colaboram positiva ou negativamente para o desenvolvimento psicológico, quase sempre contribuindo para a preservação do estado de imaturidade.
Graças à sua constituição emocional e orgânica, na vida infantil o ser é egocêntrico, qual animal que não discerne, acreditando que tudo gira em torno do seu universo, tornando-se, em conseqüência, impiedoso, por ser destituído de afetividade ainda não de¬senvolvida, que o propele à liberdade excessiva e aos estados caprichosos de comportamento.
Passado esse primeiro período, faz-se ególatra, acumulando tudo e apenas pensando em si, em fatigante esforço de completar-se, isolando -se socialmente dos demais ou considerando as outras pessoas como descartáveis, cujo valor acaba quando desaparece a utilidade, de imediato ignorando-as, desprezando-as...
Em sucessão, apresenta-se introvertido, egoísta, possuindo sem repartir, detentor de coisas, não de paz pessoal.
A imaturidade expressa-se através da preservação dos conflitos, graças aos quais muda de comportamento sem liberar-se da injunção causal, que são a frustração, o desconforto moral, a presença da infância. E mesmo quando se apresenta completado, as suas reações prosseguem infantis, destituídas de sensibilidade, no tormento de metas sem significado.
Para ele, o sentido da vida permanece adstrito ao círculo estreito da aquisição de coisas e à sujeição de outras pessoas aos seus caprichos. Torna-se ditador impiedoso, sicário implacável, juiz cruel. Proporciona-lhe prazer mórbido a dependência das massas e dos indivíduos particularmente, fruindo, de maneira masoquista, do prazer na dor própria ou alheia, desenvolvendo a degenerescência afetiva até o naufrágio fatal...
Certamente, fatores genéticos contribuem para o desenvolvimento ou não da maturidade psicológica, em se considerando as cargas hereditárias na constituição orgânica, na câmara cerebral, na aparelhagem nervosa e glandular, especialmente nas de secreção endócrina, na constituição do sexo.
Todavia, não podemos ignorar a preponderância do modelo organizador biológico (MOB) ou perispírito, responsável pela harmonização dos implementos de que o Espírito se irá utilizar para o seu processo evolutivo no corpo transitório.
Face a isso, cada pessoa é a soma das suas experiências transatas, e sua mente é o veículo formador de quanto se lhe torna necessário para o processo iluminativo.

O ser Consciente" Joana de Ângelis"

SAUDAÇÕES FRATERNAS

O problema no texto de Joanna, é que ela se aproveita de um pensamento que não existia ao tempo em que ela existiu, o MOB, e vem expressá-lo como sinônimo de perispírito, coisa que nem os cultores desta idéia o fizeram.
MOB não existe e se encarnado como perispirito fica pior a emenda doque o soneto, já que a doutrina se expre4ssa no sentido de mostrar o perisp´´irito apenas como agente das sensações dos Espíritos.
quer dizer, é tal como o modem, que [é uma sigla para um objeto que "modula e demodula" os impulsos que recebe. daí a sigla: MO(delador), DEM(odulador).
Abraços,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Siegmund Beulke em 11 de Janeiro de 2010, 15:22
Olá a todos

Entrevista com Divaldo Pereira Franco
Realizado em 27/10/2009 - Logo após sua palestra. Formulada pela Rede Amigo Espírita


1.     O difícil momento vivido pela humanidade está a solicitar uma postura coerente com o que já conhecemos do Evangelho de Jesus. Por que sentimos tanta dificuldade na vivência prática do amor?

       A criatura humana imantada aos vícios ancestrais considera um desafio qualquer tipo de mudança, especialmente as mudanças radicais e profundas do caráter. Por esta razão Jesus Cristo asseverou que é necessário morrer o homem velho, para nascer o homem novo. Esse renascimento é de natureza moral, espiritual.

Allan Kardec por sua vez, considerou que o verdadeiro espirita é aquele que empreenda a tarefa de ser hoje o melhor do que ontem, amanhã melhor do que hoje, lutando sempre contra as más inclinações.

Então natural, que de começo tudo isto constitua um desafio. E que este desafio nos iremos transformar em um hábito, até que o hábito se transforme em um costume que incorporaremos em nossa vida.

 

2.     Há muita carência e angústia no mundo, apesar de todos os motivos de vivermos com alegria e otimismo. Por que o ser humano tende tanto para o lado negativo e difícil das situações?

O nosso processo antroposocio psicológico vem sendo um instinto para a razão.. somente a 10 mil anos é que adquirimos a consciência do si da nossa realidade. É natural que ajamos mais pelo instinto do que ajamos pela razão. É inevitável que essa tendência que esta arraigada na nossa consciência expresse-se pelo medo, a violência, com sentimentos generativos que nós iremos substituindo a pouco a pouco pelo sentimento da amizade, da fraternidade e do amor

3.     Divaldo em relação a gripe suína, finais dos tempos, os efeitos da mulher fora do lar, que tipo de espíritos estarão reencarnando neste período de transição e quando se dará o início ao Mundo de Regeneração.
O mundo de Regeneração já começou, ocorre que não será de um momento para o outro. É uma transição muito longa. As criaturas normalmente acostumam-se a visão apocalíptica, a tragédia, o pavor. Mas não será este mundo físico, será um mundo moral. As transformações lentas, e nós estamos acompanhando em todos os seguimentos da sociedade.

4.     Felizmente vemos o movimento espírita trabalhando bastante em favor do equilíbrio e da serenidade humana. O que podemos acrescentar ao nosso movimento espírita para torná-lo ainda mais eficiente na divulgação e vivência espírita?

Fidelidade a Jesus e a Allan Kardec.  É uma época de modismos, de novidades sedutoras, em que mesmo os convidados podem ser atraídos para os desvios. Allan Kardec nos advertiu muito a respeito dos falsos profetas, inclusive os da erraticidade. Que nós sejamos fieis aos postulados doutrinários, que estaremos contribuindo para a fidelidade maior da divulgação, pelos exemplos, porque a humanidade esta cansada de palavras.

 

5.     Como lidar serenamente com as críticas muitas vezes injustas que nos fazem?? Como seguir trabalhando com Jesus sem sentir-se envolvido pelas trevas?  

De maneira muito fácil. Quando nós recebemos uma luz, somos o primeiro a ficar modificados, mas quando acendemos uma luz íntima então nós nos geramos uma sombra. Enquanto que a luz de fora produz sombra interior. A critica deve ser levada como um instrumento para avaliarmos o nosso trabalho. Há muitas criticas justas, que nos ajudam a reconhecer o nosso erro, a melhorar de conduta iria ser muito louvável, mas se a critica é injusta, não devemos dar valor, porque desta forma ela tomaria um caráter de realidade. Então antigamente a psicologia dizia: existe um observador e o observado. Agora a física diz: só há o observador. O observador que é observado pela observação do observo. Então quando alguém for injusto para comigo, eu confesso que não me incomodo, porque é inevitável, todos nós temos inimigos, o importante é não ser inimigo  de ninguém.

 
                                                                             Continua.......................
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Siegmund Beulke em 11 de Janeiro de 2010, 15:26
                                                                          Continuação.......


Entrevista com Divaldo Pereira Franco
Realizado em 27/10/2009 - Logo após sua palestra. Formulada pela Rede Amigo Espírita


6.   Divaldo, com o crescimento do mercado editorial houve uma proliferação de obras que se dizem espíritas, no entanto, trazem em seu seio equívocos doutrinários. Como separar o joio do trigo, ou seja, de que forma estabelecer um critério eficaz para que o leitor tenha uma fonte segura do conhecimento espírita? E como a espiritualidade maior tem visto os livros que estão sendo editados dando destaque às trevas?
 

Os bons espíritos louvam tudo que é positivo e nobre. Nós deveremos não considerar como negativos, porque o fato de estarem divulgando o bem já é positivo. Mas a pessoa que começa o estudo da Doutrina pela codificação possui os instrumentos hábeis para distinguir a impostura da verdade, a mistificação e o que é legitimo. Não nos preocupemos, porque todo modismo cai e toda Doutrina que apavora tem um curso muito rápido. A nossa mensagem é de esperança, de paz e de iluminação. Esta previsto que naturalmente os aventureiros se encarregariam de criar embaraços, porque não tendo compromisso com a verdade, naturalmente que a pessoa que tem interesse em criar condições para as suas vantagens materiais e nisto peca pela sua  própria paz.

Agradecemos a generosidade das perguntas e formulamos votos de muita paz para os nossos queridos telespectadores.

Vale a pena amar. Seja você quem ama, porquanto amando você estará em paz e estando em paz o mundo é melhor. Muita paz!!

Vídeo para baixar da entrevista
http://www.youtube.com/watch?v=rxRrWM6SnP8&feature=player_embedded (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXJ4UnJXTTZTblA4JmFtcDtmZWF0dXJlPXBsYXllcl9lbWJlZGRlZA==)
Artigos Diversos
http://amigoespirita.zip.net/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL2FtaWdvZXNwaXJpdGEuemlwLm5ldC8=)


Abraços Fraternais
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: AmauriJunior em 11 de Janeiro de 2010, 15:36
Mas para remover o ego temos que sentir a união plena de todo e tudo que existe, não há evolução biológica sem a evolução espiritual, não existe evolução das especie, o que existe é a evolução do espirito.
 
			
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Zefiro em 11 de Janeiro de 2010, 17:00

      Ser humano, filho das estrelas e criatura de Deus.

      Nasce, cresce e morre como tudo quanto que existe:

    "Nada se perde, nada se cria, Tudo se transforma."
        Lavosier.

     Uma cousa tenta a ciência resolver, a eternidade da vida do corpo fisico.

     Observa-se em certos animais, como por exemplo, a medusa Telurria (falhando a memória) que ao invés de morrer, renasce e nunca morre, pois regenera suas células e retorna a sua infância e passando novamente pelas sucessivas faze, impedido assim sua extinção fisica.

   Porém, será isso possivel ao homem, ser eterno sobre o julgo da carne?

    Se vê ai o temor pelo nada, pelo vazio que preenche nossos corações.
    Nossa matéria deve repousar sobre a grande mãe Tellus e nossa verdadeira essência retornar para seus salões infinitos.

     "Viestes do pó e ao pó retornarás".

          Muito Grato.

          Dominus Vobiscum.
     
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: AmauriJunior em 11 de Janeiro de 2010, 17:06
Ser um humano é transcender a condição fisica da evolução?
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Vbento em 11 de Janeiro de 2010, 17:27
Olá a todos!
Fico feliz em participar deste forúm.
Além de complexo e individual cada ser humano participa desta viagem como co criador, daí a responsabibildade de seus atos perante ao ecossitema em que vive.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Zefiro em 11 de Janeiro de 2010, 18:43

    Humano se pode observar que se disseminou-se na terra e preserva sua vida através de sua inteligência, este ser generalizado como "Homo Sapiens" é nada mais que um animal que já possuia a prédisposição de progresso intelecmocional.

    O humano é apenas em seu corpo de carne um resultado das combinações das leis naturais que regem a todas as formas de vida existentes.
     
Somos póeira das estrelas, como o planeta no qual pissamos, tudo no universo tem uma constituição em comum, mas suas funcionalidades nos diferem.

     Tudo é energia, energia está que permite a união de protons e neutrons juntamente como os elétrons que se fundirão com outras particulas até formarem uma substãncia e desta substãncia variar em suas funções.

        Muito Grato.

       Dominus Vobiscum.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: AmauriJunior em 11 de Janeiro de 2010, 18:51

    Humano se pode observar que se disseminou-se na terra e preserva sua vida através de sua inteligência, este ser generalizado como "Homo Sapiens" é nada mais que um animal que já possuia a prédisposição de progresso intelecmocional.

    O humano é apenas em seu corpo de carne um resultado das combinações das leis naturais que regem a todas as formas de vida existentes.
     
Somos póeira das estrelas, como o planeta no qual pissamos, tudo no universo tem uma constituição em comum, mas suas funcionalidades nos diferem.

     Tudo é energia, energia está que permite a união de protons e neutrons juntamente como os elétrons que se fundirão com outras particulas até formarem uma substãncia e desta substãncia variar em suas funções.

        Muito Grato.

       Dominus Vobiscum.

Mas se não tiver o Fluido Vital, haverá essa união?
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: awa em 11 de Janeiro de 2010, 19:26
Caros Irmãos!

Temos visto, ultimamente, os cientistas aperfeiçoarem os robôs, a tal ponto que os bem dotados, tem até correspondido às expectativas do homem mas, tudo isso não passará disso que está ai. Penso seja essa ânsia, humana, um registro da atividade espiritual, quando da elaboração dos seres orgânicos, pelos espíritos, ainda no espaço, dai quererem hoje, os cientistas, humanizar a máquina.

Um abraço!

AWA
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Hauch em 11 de Janeiro de 2010, 19:49
Que à paz e o amor infinitos de DEUS iluminem todos os corações.
"Assim, sabemos agora que esta humanidade atual foi constituída, em seus primórdios, por duas categorias de "homens", a saber: uma retardada, que veio evoluindo lentamente, através das formas rudimentares da vida terrena, pela seleção natural das espécies, ascendendo trabalhosamente da Inconsciência para o Instinto e deste para razão; homens, vamos dizer autóctones, componentes das raças primitivas das quais os "primatas" foram o tipo anterior mais bem definido; e outra categoria, composta de seres mais evoluídos e dominantes, que constituíram as levas exiladas da Capela (há, também, notícias de que, em outras épocas, desceram à Terra instrutores vindos de Vênus), o belo orbe da constelação do Cocheiro,... além de seres dos inumeráveis sistemas planetários que formam a portentosa, inconcebível e infinita criação universal.
Esses milhões de ádvenas para aqui transferidos, em época impossível de ser agora determinada, eram detentores de conhecimentos mais amplos e de entendimentos mais dilatados, em relação aos habitantes da terra,...e sobretudo, deu-lhes as primeiras noções de espiritualidade e do conhecimento de uma divindade criadoura.
Mestres, condutores, líderes, que então se tornaram das tribos humanas primitivas, foram eles, os Exilados, que definiram os novos rumos que a civilização tomou, conquanto sem completo êxito." (Do Livro: Os Exilados da Capela,  de Edgard Armond) Espero que ajude. Muita Paz a todos. Irmão Hauch.

Penso que, em uma análise fria, podemos concluir que:

O homem é sim um ser à parte na Criação, e não a resultante da Lei Geral de Evolução.

Muita Paz á todos.

Irmão Hauch.

 

Amigo Hauch, um esclarecimento por favor.

Você diz: o homem veio evoluindo lentamente, através das formas rudimentares da vida terrena, pela seleção natural das espécies, ascendendo trabalhosamente da Inconsciência para o Instinto e deste para razão; homens, vamos dizer autóctones, componentes das raças primitivas das quais os "primatas" foram o tipo anterior mais bem definido

Duas dúvidas interligadas:

  • Se o homem (o que se desenvolveu aqui na Terra; não me refiro aos capelinos) assim se desenvolveu, por que você conclui que é um ser à parte da Criação?
  • Agora, com relação aos capelinos: você acha que lá em sua origem também não vivenciaram um processo semelhante de humanização?

Abraço!


Irmão Marco, penso que nosso irmão Cancela foi muito feliz em suas ponderações na resposta abaixo, e que também felizmente o fórum está caminhando pacífico, tranquilo e com fé totalmente raciocinada. Achei ótimas estas colocações, pois é sinal que estamos nos aprofundando e este é o fundamento de nosso fórum.
Há de convir que falarmos dos seres capelinos é um pouco mais complexo que o ser humano, e confesso que terei que pesquisar, mas a intensão de nosso fórum é esta; levar-noa à refletir, antes de colocarmos versos e citações à "exmo", ou algumas trocas onde podemos sentir uma pontinha de nosso "famoso" orgulho, arraigado ainda em nossas almas.
Gostaria de propor, caso já não exista, a votação de um livro para todos os membros do fórum, que nos embasem para o "Estudo Mensal". Aguardo vossos retornos irmãos Marco e Cancela.
Que o Amor Infinito de DEUS penetre todos os corações. 
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: AmauriJunior em 11 de Janeiro de 2010, 20:14
Não sei se estou lendo direito, mas estou no fórum certo? Primeiro ficam chamando todos de irmão, se sabemos que o outro é nosso irmão então não precisamos ficar iguais os evangélicos. Outra coisa, será que os espíritos evoluídos eram mesmo de Capela? Isto está no meu inventário como bem disse  Kardec... :)

			
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: hcancela em 11 de Janeiro de 2010, 21:59
Olá amigos(as)

Quanto ás iniciativas, cabe a todos que utilizam este forum as fazerem desde que sejam aprovadas pela equipa deste forum, no qual eu não faço parte. ;)

Se deseja amigo Hauch colocar em discussão ou uma votação de um livro, abra um tópico e logo se verá. ;)

Quanto ao tema mensal, ele será sempre definido por alguém que a equipa deste forúm convidar. A pessoa escolhida terá liberdade de escolher o tema que achar melhor para estudo mensal.

Se deseja saber mais, faça uma proposta á equipa do forum, porque eu apenas dei uma opinião pessoal.

De qualquer forma sempre que puder , estarei por aí, né. ;D ;D ;D ;D

SAUDAÇÕES FRATERNAS

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 11 de Janeiro de 2010, 22:27

    Humano se pode observar que se disseminou-se na terra e preserva sua vida através de sua inteligência, este ser generalizado como "Homo Sapiens" é nada mais que um animal que já possuia a prédisposição de progresso intelecmocional.

    O humano é apenas em seu corpo de carne um resultado das combinações das leis naturais que regem a todas as formas de vida existentes.
     
Somos póeira das estrelas, como o planeta no qual pissamos, tudo no universo tem uma constituição em comum, mas suas funcionalidades nos diferem.

     Tudo é energia, energia está que permite a união de protons e neutrons juntamente como os elétrons que se fundirão com outras particulas até formarem uma substãncia e desta substãncia variar em suas funções.

        Muito Grato.

       Dominus Vobiscum.

Mas se não tiver o Fluido Vital, haverá essa união?
Amauri,
Se você não tiver Fluido vital você não vive.
Fluido vital = fluido da vida, ou seja aquele que dá mobilidade à matéria.
A união deste com o Espírito é que tem, aytravés do perispírito a possibilidade da ação em mundos de densidade muito grande, como a terra.
Abraços,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Siegmund Beulke em 11 de Janeiro de 2010, 22:31
Olá a todos



Afabilidade e Doçura



No exercício da afabilidade e da doçura, que atrairá em teu favor as correntes da simpatia, compadece-te de todos e guarda, acima de tudo, a boa vontade e a sinceridade no coração.

Não será porque sorrias a todo instante que conseguirás o milagre da fraternidade. A incompreensão sorri no sarcasmo e a maldade sorri na vingança.

Não será porque espalhes teus ósculos com os outros que edificarás o teu santuário de carinho. Judas, enganado pelas próprias paixões, entregou o Mestre com um beijo.

Por outro lado, não é porque apregoas a verdade, com rigor, que te farás abençoado na vida; a irreflexão no serviço assistencial agrava as doenças e multiplica os desastres.

Com a franqueza agressiva, embora tocada de boas intenções, não serás portador do auxílio que desejas, conseguindo gerar tão somente o desespero e a indisciplina.

Não será com o elogio público ou com a acusação aberta que ajudarás ao companheiro; quase sempre, o louvor humano é uma pedra no caminho e a queixa, habitualmente, é uma crueldade.

Sorrisos e palavras podem estar simplesmente na máscara. Na alegria ou na dor, no verbo ou no silêncio, no estímulo ou no aviso, acende a luz do amor no coração e age com bondade.

Cultivemos a brandura sem afetação; e a sinceridade, sem espinhos. Somente o amor sabe ser doce e afável, para compreender e ajudar, usando situações e problemas, circunstâncias e experiências da vida, para elevar nosso espírito eterno ao templo da luz divina.


Autor : Emmanuel


Abraços Fraternais
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Victor Passos em 11 de Janeiro de 2010, 22:45
OLa Amigos muita paz

  Na minha otica , penso que se está a confundir alguns parametros eseenciais à vida , à razão e bom senso com que Kardec nos indicou pelas suas Obras, senão vejamos, quando falaram em individualidade, é preciso ter em conta que ela não vem do vazio;

A individualidade pertence ao Espírito imortal.
 
“Por uma aberração da inteligência, pessoas há que só vêem nos seres orgânicos a ação da matéria e a esta atribuem todos os nossos atos.” Esta frase aparece no início do comentário de Allan Kardec às questões 147 e 148 de O Livro dos Espíritos[1)
. Os Espíritos são bastante claros a esse respeito [1]: “

361. Qual a origem das qualidades morais, boas ou más, do homem?

“São as do Espírito nele encarnado. Quanto mais puro é esse Espírito, tanto mais propenso ao bem é o homem.”
 
370. Da influência dos órgãos se pode inferir a existência de uma relação entre o desenvolvimento dos do cérebro e o das faculdades morais e intelectuais?

“Não confundais o efeito com a causa. O Espírito dispõe sempre das faculdades que lhe são próprias. Ora, não são os órgãos que dão as faculdades, e sim estas que impulsionam
o desenvolvimento dos órgãos.
O Espiritismo sela a questão ao ensinar que a causa de nossos comportamentos e de nossa identidade reside na nossa alma ou Espírito. As questões 150 e 152 de O Livro dos Espíritos[1] elucidam: 

“150. A alma, após a morte, conserva a sua individualidade?
“Sim; jamais a perde. Que seria ela, se não a conservasse?”
 
152. Que prova podemos ter da individualidade da alma depois da morte?

“Não tendes essa prova nas comunicações que recebeis? Se não fôsseis cegos, veríeis; se não fôsseis surdos, ouviríeis; pois que muito amiúde uma voz vos fala, reveladora da existência de um ser que está fora de vós.”

A chave para o problema da identidade de cada indivíduo está na pré-existência da alma que a traz consigo. A prova disso são as comunicações dos Espíritos que ao desencarnarem deixaram apenas o corpo físico e levaram tudo o que aprenderam. Lamentamos que a humanidade não reconhece isso como comprovação da sobrevivência da alma. No ponto de vista da Doutrina Espírita, o genoma humano é uma ferramenta do Espírito que o recebe para cumprir determinada tarefa no mundo material.
 
Ele resolverá todos os problemas do ser humano, mormente, os de ordem psicológica e comportamental. Ele não discorda que esse avanço ajudará a resolver muitos problemas com doenças e insuficiências do ser humano. Mas ele questiona um outro aspecto que é de grande importância para nós espíritas.
 
Felizes que somos por conhecer a Doutrina Espírita que nos ensina perfeitamente o que é causa e o que é efeito. A causa reside em nosso Espírito. O efeito são os nossos atos, palavras e pensamentos. O corpo físico é apenas instrumento para que possamos trabalhar na obra da co-criação.

Sem fluido vital, a materia seria um banho de areia inerte ,sem inteligencia, amorfo, portanto esse fluido vem dar-lhe a vitalidade, vem modificar, restabelecer as propriedades que lhe dão a consistencia ,a mobilidade, cuja densidade varia de Mundo para Mundo, pois ela se vai tornando menos denso conforme a depuração do proprio espirito.
Quando falamos  em inteligencia não a podemos confundir, com a celula fisica porque a inteligencia advém do espirito e não do corpo.
 
 
Referências
 A. Kardec, O Livro dos Espíritos, Editora FEB, 76a. Edição, (1995).
A. Mauron, Journal of Molecular Biology Vol. 319, p. 957, (2002).

VICTOR PASSOS
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Taprobana em 11 de Janeiro de 2010, 23:10
Boa noite.

Uma questão:

Pode um Homem de joelhos, ser a imagem e a semelhança de Deus?


Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 11 de Janeiro de 2010, 23:33
Por que mano Taprobana?
Estará no joelho a divindade, ou Ela deste se afasta?
A indicação de que Deus fez o homem a sua imagem e semelhança tem-se pela possibilidade de raciocínio, de arrazoar, de conhecer a Deus, que o homem tem, diferentemente das outras espécies do mesmo Reino e não porque o homem com Deus se pareça materialmente, de joelhos ou plantando bananeira.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Leone em 11 de Janeiro de 2010, 23:57
Olá Marco

Já muito foi dito sobre o tema mas, gostaria que precisasse um pouco mais o tema em estudo para melhor poder raciocinar sobre ele.

O Ser (verbo) Humano?

O Ser ( Substantivo) Humano?

É que para mim não é exactamente a mesma coisa.

Cumprimentos
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Taprobana em 12 de Janeiro de 2010, 00:44
Citar
Por que mano Taprobana?
Estará no joelho a divindade, ou Ela deste se afasta?
A indicação de que Deus fez o homem a sua imagem e semelhança tem-se pela possibilidade de raciocínio, de arrazoar, de conhecer a Deus, que o homem tem, diferentemente das outras espécies do mesmo Reino e não porque o homem com Deus se pareça materialmente, de joelhos ou plantando bananeira.

Bem… que Deus não deverá ter um aspecto físico idêntico ao Homem eu já lá tinha chegado, mas de toda a forma agradeço a explicação.

Não era bem isso que eu queria dizer, vou explicar-me melhor e vai ver que eu mereço melhor nota daquela que me quer dar.  >:(

O espírito do filho do Homem é que é criado à imagem e semelhança de Deus, como diz com capacidade inteligente.

Essa inteligência não é raciocínio ou razão mas sim um potencial infinito de conhecimento e saber.

A razão é um produto mental, da carne, um atributo do filho do Homem. O filho de Deus não raciocina ele sabe.

A capacidade de conhecer Deus é também um atributo do filho do Homem. O filho de Deus conhece a seu pai.

Mas o filho de Deus não se conhece a si mesmo sem que renasça na carne.

E é na carne que se manifestará o filho de Deus, que não se ajoelha perante ninguém, à imagem e semelhança de seu pai.

Fui mais claro agora?

Um abraço mano Mourarego.  :)
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: AmauriJunior em 12 de Janeiro de 2010, 01:15

    Humano se pode observar que se disseminou-se na terra e preserva sua vida através de sua inteligência, este ser generalizado como "Homo Sapiens" é nada mais que um animal que já possuia a prédisposição de progresso intelecmocional.

    O humano é apenas em seu corpo de carne um resultado das combinações das leis naturais que regem a todas as formas de vida existentes.
     
Somos póeira das estrelas, como o planeta no qual pissamos, tudo no universo tem uma constituição em comum, mas suas funcionalidades nos diferem.

     Tudo é energia, energia está que permite a união de protons e neutrons juntamente como os elétrons que se fundirão com outras particulas até formarem uma substãncia e desta substãncia variar em suas funções.

        Muito Grato.

       Dominus Vobiscum.

Mas se não tiver o Fluido Vital, haverá essa união?
Amauri,
Se você não tiver Fluido vital você não vive.
Fluido vital = fluido da vida, ou seja aquele que dá mobilidade à matéria.
A união deste com o Espírito é que tem, aytravés do perispírito a possibilidade da ação em mundos de densidade muito grande, como a terra.
Abraços,
Moura

Moura,
Muitos dizem que esse fluido-vital é a energia da criação, podemos dizer assim?
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 12 de Janeiro de 2010, 01:23
Caros Amigos!!!

Atendendo a algumas sugestões, observações e pedidos, ponho-me diante de todos para novamente destacar o objetivo do presente estudo.

SUMÁRIO: Estudo com base nas obras da codificação com vistas à caracterização do ser humano no âmbito da Criação em relação aos demais seres vivos existentes.

OBJETIVO: Debater o tema sob a ótica de ser o homem um ser à parte na Criação ou a resultante da Lei Geral de Evolução.

Há muitas derivações no transcorrer dos debates que são temas ricos e muito interessantes. Conquanto derivações, giram todas em torno de um núcleo comum, que é o ser humano. Há inúmeras concepções para esse tema, quase infindas...

Destarte, a fim de manter o cerne da questão proposta mais clara, pelo licença a todos os Amigos para assim recolocar a questão:

Uma abordagem muito importante foi feita por Kardec quanto à existência do Mal na natureza das coisas. A resposta dada pelos Espíritos é muito significativa, apontando expressamente a necessidade de experiência do ser tanto no Bem como no Mal - 634 do LE.

Por outro lado, Kardec propõe que o conceito em si de Mal é relativo. Uma circunstância muitas vezes pode aparentar ser um mal, quando, na verdade, se conhecidos fossem a causa, o objetivo e o resultado definitivo, seria tida como um bem.

O homem, cujas faculdades são restritas, não pode penetrar, nem abarcar o conjunto dos desígnios do Criador; aprecia as coisas do ponto de vista da sua personalidade, dos interesses factícios e convencionais que criou para si mesmo e que não se compreendem na ordem da Natureza. Por isso é que, muitas vezes, se lhe afigura mau e injusto aquilo que consideraria justo e admirável, se lhe conhecesse a causa, o objetivo, o resultado definitivo. Pesquisando a razão de ser e a utilidade de cada coisa, verificará que tudo traz o sinete da sabedoria infinita e se dobrará a essa sabedoria, mesmo com relação ao que lhe não seja compreensível.
(A Gênese –  pág. 70)


É bem nesse contexto que podemos entender, pois, que a experiência no Mal leva ao Bem: dir-se-ia que circunstâncias tidas como males leva a um bem. Mesmo no que se refere à livres opções do ser, que freqüentemente o relega à dor por sua própria escolha, temos fatos e circunstâncias de aprendizado pela experiência.

Ainda mais compreensível se torna a referida necessidade de experiência do ser tanto no Bem como no Mal quando verificamos o que Kardec fala das paixões e dos vícios:

Estudando-se todas as paixões e, mesmo, todos os vícios, vê-se que as raízes de umas e outros se acham no instinto de conservação, instinto que se encontra em toda a pujança nos animais e nos seres primitivos mais próximos da animalidade, nos quais ele exclusivamente domina, sem o contrapeso do senso moral, por não ter ainda o ser nascido para a vida intelectual. O instinto se enfraquece, à medida que a inteligência se desenvolve, porque esta domina a matéria. O Espírito tem por destino a vida espiritual, porém, nas primeiras fases da sua existência corpórea, somente a exigências materiais lhe cumpre satisfazer e, para tal, o exercício das paixões constitui uma necessidade para o efeito da conservação da espécie e dos indivíduos, materialmente falando. Mas, uma vez saído desse período, outras necessidades se lhe apresentam, a princípio semimorais e semimateriais, depois exclusivamente morais. É então que o Espírito exerce domínio sobre a matéria, sacode-lhe o jugo, avança pela senda providencial que se lhe acha traçada e se aproxima do seu destino final. Se, ao contrário, ele se deixa dominar pela matéria, atrasa-se e se identifica com o bruto. Nessa situação, o que era outrora um bem, porque era uma necessidade da sua natureza, transforma-se num mal, não só porque já não constitui uma necessidade, como porque se torna prejudicial à espiritualização do ser. Muita coisa, que é qualidade na criança, torna-se defeito no adulto. O mal é, pois, relativo e a responsabilidade é proporcionada ao grau de adiantamento.
(A Gênese – pág. 73).



[CONTINUA...]
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 12 de Janeiro de 2010, 01:26
[CONTINUAÇÃO...]

Eis que o mal (ou, melhor dizendo, muito do que é tido como mal) é uma fase do desenvolvimento do ser. O que outrora era um bem, torna-se um mal, conforme o ser deixa a animalidade e adentra à noção de si conforme o seu grau de adiantamento.

A situação do ser enquanto ainda nos limites mais primitivos é destacada por Kardec em O Céu e o Inferno:

Como prova da sua inocência, o quadro dos homens primitivos extasiados ante a Natureza e admirando nela a bondade do Criador é, sem dúvida, muito poético, mas pouco real. De fato, quanto mais se aproxima do primitivo estado, mais o homem se escraviza ao instinto, como se verifica ainda hoje nos povos bárbaros e selvagens contemporâneos; o que mais o preocupa, ou, antes, o que exclusivamente o preocupa é a satisfação das necessidades materiais, mesmo porque não tem outras.
O único sentido que pode torná-lo acessível aos gozos puramente morais não se desenvolve senão gradual e morosamente; a alma tem também a sua infância, a sua adolescência e virilidade como o corpo humano; mas para compreender o abstrato, quantas evoluções não tem ela de experimentar na Humanidade! Por quantas existências não deve ela passar!
(O Céu e o Inferno – pág. 115)


Mais adiante:

Se nos remontarmos a estes últimos (homens primitivos), então, surpreendê-los-emos mais exclusivamente preocupados com a satisfação de necessidades materiais, resumindo o bem e o mal neste mundo somente no que concerne à satisfação ou prejuízo dessas necessidades.
(O Céu e o Inferno – pág. 116)

Assim Kardec identifica a causa de prevalecer no homem primitivo, conforme ganha mais responsabilidade por seu adiantamento, uma tendência ao mal.

Mas o homem é comumente mais sensível ao mal que ao bem; este lhe parece natural, ao passo que aquele mais o afeta. Nem por outra razão se explica, nos cultos primitivos, as cerimônias sempre mais numerosas em honra ao poder maléfico: o temor suplanta o reconhecimento.
(O Céu e o Inferno – fl. 117)


No vídeo que propõe o presente estudo há várias outras considerações e seus fundamentos na Codificação. Aqui, menciono apenas o que me parece necessário para situar novamente o que estamos buscando.

[CONTINUA...]
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 12 de Janeiro de 2010, 01:28
[CONTINUAÇÃO...]

O princípio inteligente que progride nos corpos animais advém do elemento inteligente universal.

606. Donde tiram os animais o princípio inteligente que constitui a alma de natureza especial de que são dotados?
“Do elemento inteligente universal.”

a) - Então, emanam de um único princípio a inteligência do homem e a dos animais?
“Sem dúvida alguma, porém, no homem, passou por uma elaboração que a coloca acima da que existe no animal.”

(O Livro dos Espíritos)

Evidencia-se que o princípio inteligente evolui até atingir a condição de individualidade e, depois, a consciência de si mesmo:

607. Dissestes (190) que o estado da alma do homem, na sua origem, corresponde ao estado da infância na vida corporal, que sua inteligência apenas desabrocha e se ensaia para a vida. Onde passa o Espírito essa primeira fase do seu desenvolvimento?
“Numa série de existências que precedem o período a que chamais Humanidade.”

a) - Parece que, assim, se pode considerar a alma como tendo sido o princípio inteligente dos seres inferiores da criação, não?
Já não dissemos que todo em a Natureza se encadeia e tende para a unidade? Nesses seres, cuja totalidade estais longe de conhecer, é que o princípio inteligente se elabora, se individualiza pouco a pouco e se ensaia para a vida, conforme acabamos de dizer. É, de certo modo, um trabalho preparatório, como o da germinação, por efeito do qual o princípio inteligente sofre uma transformação e se torna Espírito. Entra então no período da humanização, começando a ter consciência do seu futuro, capacidade de distinguir o bem do mal e a responsabilidade dos seus atos. Assim, à fase da infância se segue a da adolescência, vindo depois a da juventude e da madureza. Nessa origem, coisa alguma há de humilhante para o homem. Sentir-se-ão humilhados os grandes gênios por terem sido fetos informes nas entranhas que os geraram? Se alguma coisa há que lhe seja humilhante, é a sua inferioridade perante Deus e sua impotência para lhe sondar a profundeza dos desígnios e para apreciar a sabedoria das leis que regem a harmonia do Universo. Reconhecei a grandeza de Deus nessa admirável harmonia, mediante a qual tudo é solidário na Natureza. Acreditar que Deus haja feito, seja o que for, sem um fim, e criado seres inteligentes sem futuro, fora blasfemar da Sua bondade, que se estende por sobre todas as suas criaturas.”
(O Livro dos Espíritos)

[Continua...]
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 12 de Janeiro de 2010, 01:34
[CONTINUAÇÃO...]

Desse modo, concluir nos estritos limites da parte final da resposta dada à pergunta 610, concebendo o homem como um ser originário de uma criação especial, criaria uma antinomia interna na Doutrina Espírita, situação inconcebível ante a origem dos ensinamentos.

Sem dúvida a interpretação para essa resposta, no contexto de tudo o mais que foi exposto pelos Espíritos, implica em considerar que o homem é especial aos olhos de Deus por ser homem. Ou seja, um ser que atingiu a fase de humanidade.



610. Os Espíritos que disseram que o homem é um ser à parte na ordem da Criação enganaram-se, então?
– Não, mas a questão não havia sido desenvolvida, e há coisas que não podem vir senão a seu tempo. O homem é, de fato, um ser à parte, porque tem faculdades que o distinguem de todos os outros e tem outro destino. A espécie humana é a que Deus escolheu para a encarnação dos seres que podem conhecer.


Esse é o ponto nevrálgico do estudo.

Ao lado de TODAS AS CONSIDERAÇÕES que os Amigos queiram LIVREMENTE FAZER, peço que comentem, opinem, critiquem, contribuam enfim quanto ao estudo no que tange à conclusão acima exposta.

Em última análise: vocês acreditam que os animais atingirão a fase de humanização e, mesmo que daqui a muitos evos, estarão um dia cogitando como fazemos hoje?

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Hauch em 12 de Janeiro de 2010, 01:47
Não sei se estou lendo direito, mas estou no fórum certo? Primeiro ficam chamando todos de irmão, se sabemos que o outro é nosso irmão então não precisamos ficar iguais os evangélicos. Outra coisa, será que os espíritos evoluídos eram mesmo de Capela? Isto está no meu inventário como bem disse  Kardec... :)

Caro Irmão Amauri, à vista do PAI somos todos irmãos realmente, e o pronome advém pricipalmente de estarmos virtualmente ligados, caso contrário nos abraçaríamos fraternalmente, com o amor igualmente fraternal que trataria um irmão evangélico. No segundo caso isto é um fórum, e NADA é uma verdade irrefutável, além de termos citado espíritos capelinos, como um dos povos que auxiliaram a criação dos primórdios de nosso planeta, e não como único.
Caros Irmãos do Fórum, se cada um de nós, ao ler as respostas, respirássemos fundo inspirando paz, e mentalizássemos NOSSO MESTRE JESUS, e pedissemos aos nossos guias e mentores espirituais auxílio nas respostas, além de simplesmente darmos ênfase aos nossos pensamentos, que nem sempre são puros, o momento de cada um de nós seria bem mais gratificante. Reflitemos à respeito de cada palavra que escrevemos no mesmo.
Um Abraço para todos os Irmãos nesta ou em outras dimensões.
Graças à DEUS, Graças à JESUS, Paz, Muita Paz à Todos.
Irmão Hauch
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: awa em 12 de Janeiro de 2010, 01:51
"Em última análise: vocês acreditam que os animais atingirão a fase de humanização e, mesmo que daqui a muitos evos, estarão um dia cogitando como fazemos hoje?"

"16. — Admitida essa hipótese, pode dizer-se que, sob a influência e por efeito da atividade intelectual do seu novo habitante, o envoltório se modificou, embelezou-se nas particularidades, conservando a forma geral do conjunto (nº
11). Melhorados, os corpos, pela procriação, se reproduziram nas mesmas condições, como sucede com as árvores de enxerto. Deram origem a uma espécie nova, que pouco a pouco se afastou do tipo primitivo, à proporção que o Espírito progrediu. O Espírito macaco, que não foi aniquilado, continuou a procriar, para seu uso, corpos de macaco, do mesmo modo que o fruto da árvore silvestre reproduz árvores dessa espécie, e o Espírito humano procriou corpos de homem, variantes do primeiro molde em que ele se meteu. O tronco se bifurcou: produziu um ramo, que por sua vez se tornou tronco." (A Gênese, Capitulo XI)

Tendo como base a hipótese acima, não.

AWA
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Hauch em 12 de Janeiro de 2010, 02:16
Irmão AWA, Boa Noite.
Acredita também na vinda de espíritos de outros sistemas planetários, para dar um empuxe nos seres humanos já habitantes, e reciprocamente resgatar algum débito, nos primórdios de nosso planeta?

Abraços do Irmão Hauch.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: psi em 12 de Janeiro de 2010, 02:26
Tendo como base a hipótese acima, não.
AWA

O amigo pode explicar melhor como chegou a esta conclusão tomando por base o texto citado?

Um abraço

PSI
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Hauch em 12 de Janeiro de 2010, 02:45
Prezados Irmãos.
Apesar de não ser adepto do "Ctrl + C/Ctrl + V", vou deixar um pensamentosinho para que reflitamos, e nada como o nascer de um novo dia e nossas preces, para revigorarmos nossa consciência espírita, e venhamos para o fórum assim como JESUS nos ensinou; "não façamos (digitemos) ao próximo, nada que não gostaríamos que fizéssem à nós mesmos."

De Nosso Querido André Luiz:

Não se irrite - SORRIA.
Não critique - AUXILIE.
Não grite - CONVERSE.
Não acuse - AMPARE.

                             André Luiz



Irmão Hauch
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: llua em 12 de Janeiro de 2010, 10:37
O vídeo que tocou o mundo - Allanis Morissette‏
http://www.youtube.com/watch?v=fVtxifyVyBI (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWZWdHhpZnlWeUJJ)

O Mundo na Pobreza..!!!
http://www.youtube.com/watch?v=JxTIFAVsuLY (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUp4VElGQVZzdUxZ)

"O Genocídio Palestino"
http://www.youtube.com/watch?v=I6g1HqoNDPE (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUk2ZzFIcW9ORFBF)

#10 Filho ou hipócrita? Evangelho de Mateus 6:1-9
http://www.youtube.com/watch?v=rj3sCuc3R2M&feature=PlayList&p=A207D27C997AEDFD&playnext=1&playnext_from=PL&index=26 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXJqM3NDdWMzUjJNJmFtcDtmZWF0dXJlPVBsYXlMaXN0JmFtcDtwPUEyMDdEMjdDOTk3QUVERkQmYW1wO3BsYXluZXh0PTEmYW1wO3BsYXluZXh0X2Zyb209UEwmYW1wO2luZGV4PTI2)
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: llua em 12 de Janeiro de 2010, 10:55
Construção de Pedra
http://www.youtube.com/watch?v=NVl46Ql-lEQ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PU5WbDQ2UWwtbEVR)

A Fome, a Miséria e a Hipocrisia no Mundo
http://www.youtube.com/watch?v=wiFq8WfvqQo (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXdpRnE4V2Z2cVFv)
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: llua em 12 de Janeiro de 2010, 11:19

o que e o espiritismo? o que são os espiritas? são católicos ou hipocritas?
aqui no estudo já veneram quadros, retratos, fotografias, isto é espiritismo?
Espiritismo e de chico, divaldo, ou de Kardec? por favor me respondam, estou muito confusa...


http://www.youtube.com/watch?v=_95nh7eM0ZQ&feature=related (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PV85NW5oN2VNMFpRJmFtcDtmZWF0dXJlPXJlbGF0ZWQ=)
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: awa em 12 de Janeiro de 2010, 11:50
Meus queridos!

Em resposta à questão formulada pelo Hauch, penso ter sido isso que ocorreu com os capelinos. Quanto ao questionamento do PSI, na questão 591  do LE está assim:

591; Nos mundos superiores, as plantas são de natureza mais perfeita, como os outros seres?
R: "Tudo é mais perfeito. As plantas, porém, são sempre plantas, como os animais sempre animais e os homens sempre homens."

Espero ter clareado.

AWA
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: awa em 12 de Janeiro de 2010, 12:02
Querida Lua!

Não se trata de espiritismo de fulano ou beltrano, muito menos de KARDEC. Acontece é que ainda estamos em marcha, carregamos ainda um pouco do cristianismo romano, podemos assim dizer. Com o tempo nos libertaremos de todas essas heranças, que tiveram, de qualquer modo, sua importância em nossa formação.

Um abraço.

AWA
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Victor Passos em 12 de Janeiro de 2010, 12:44
Ola Amiga llua
Muita paz

LLua
Citar
o que e o espiritismo? o que são os espiritas? são católicos ou hipocritas?
aqui no estudo já veneram quadros, retratos, fotografias, isto é espiritismo?
Espiritismo e de chico, divaldo, ou de Kardec? por favor me respondam, estou muito confusa...

  Na razão que assiste a este embroglio , está aquilo que todos temos que entender, como espiritos que somos encarnados.
  O Espiritsmo é de todos, pobres, ricos, negros, mestiços, brancos ou amarelos.
Nele não existe diferenças.
  O Espiritismo não se  projeta pelo grito, mas pela mansidão, pelo amor.
 Existem coisas para mudar, sim , por isso estamos aqui trocando ideias, , procurando respostas, tudo porque somos todos seres em evolução, os credos, aqui não são a diferença, porque o Espiritsmo aceita todos sem excepção, desde que apelem à transformação do homem para melhor.
   A sua entrada foi generosa, mas perdeu-se no oceano das palavras, porque se não existisse estas diferentes ideias, não aprenderiamos que a tolerancia, e compreensão são valores que se regem e fazem pautar no coração de quem é espirita.
  O Espiritsmo, não impõe, não é fundamentalista, mas apela à razão e bom senso, através do estudo profundo e analise dos factos, porque o acso não existe, e este dilema discutivel, do ser humano, aqui com o objetivo de aprendizado, está a trazer a todos aquilo, que o Marco procura, o que é o ser humano?


Muita paz

Victor Passos
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 12 de Janeiro de 2010, 12:51
Meus queridos!

Em resposta à questão formulada pelo Hauch, penso ter sido isso que ocorreu com os capelinos. Quanto ao questionamento do PSI, na questão 591  do LE está assim:

591; Nos mundos superiores, as plantas são de natureza mais perfeita, como os outros seres?
R: "Tudo é mais perfeito. As plantas, porém, são sempre plantas, como os animais sempre animais e os homens sempre homens."

Espero ter clareado.

AWA

Amigo AWA,

Esse trecho não poderia ser interpretado, à luz dos outros mencionados no estudo, como "em cada um dos mundos, mesmo nos superiores"? Como disse, não creio que animais atinjam a humanização no espaço de tempo que abranja o desenvolvimento em um só planeta... Daí a menção da distância que existe entre o homem e o animal... Em cada mundo, homem é homem, animal é animal... Mas seria assim, para os animais, para todo o sempre?

É apenas uma ponderação.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 12 de Janeiro de 2010, 15:02
Citar
Por que mano Taprobana?
Estará no joelho a divindade, ou Ela deste se afasta?
A indicação de que Deus fez o homem a sua imagem e semelhança tem-se pela possibilidade de raciocínio, de arrazoar, de conhecer a Deus, que o homem tem, diferentemente das outras espécies do mesmo Reino e não porque o homem com Deus se pareça materialmente, de joelhos ou plantando bananeira.

Bem… que Deus não deverá ter um aspecto físico idêntico ao Homem eu já lá tinha chegado, mas de toda a forma agradeço a explicação.

Não era bem isso que eu queria dizer, vou explicar-me melhor e vai ver que eu mereço melhor nota daquela que me quer dar.  >:(

O espírito do filho do Homem é que é criado à imagem e semelhança de Deus, como diz com capacidade inteligente.

Essa inteligência não é raciocínio ou razão mas sim um potencial infinito de conhecimento e saber.

A razão é um produto mental, da carne, um atributo do filho do Homem. O filho de Deus não raciocina ele sabe.

A capacidade de conhecer Deus é também um atributo do filho do Homem. O filho de Deus conhece a seu pai.

Mas o filho de Deus não se conhece a si mesmo sem que renasça na carne.

E é na carne que se manifestará o filho de Deus, que não se ajoelha perante ninguém, à imagem e semelhança de seu pai.

Fui mais claro agora?

Um abraço mano Mourarego.  :)

Amigo Taprobana,
inteligência é um atributo do Espírito e se explica como capacidade de conhecer de tudo segundo a condição a que chegue o Espírito, moral e intelectualmente.
Para o usar correto deste atributo o Espírito deve sim arrazoar, quer dizer julgar antes de tudo sobre aquilo em que deve agir. Deus não dá capacidades que não sejam de importância ou inúteis, logo, compete ao Espírito desenvolvê-las e usá-las para que progrida mais rapidamente.
Vamos pensar sobre a genuflexão?
Ora quando se fala em se estar de joelhos perante Deus ou perante a algum ato cometido, a última coisa em que se deve pensar é na atitude física. Você sabe disso.
Então falamos da atitude mental e moral em que se coloque o ser encarnado, Espírito que é. O estar de joelhos reflete duas coisas importantes:
1. A submissão ante aos desígnios de Deus, o creador;
2. A resignação para enfrentar as vicissitudes que esses desígnios possam trazer quanto as ações que praticarmos em virtudes das escolhas das provas que fizemos antes de encarnar.
É nisso que consiste a parte mais importante da evolução, quer dizer, na administração deste estado genuflexo, já que não podemos nos furtar ás provas pelas quais passaremos.
Espero ter respondido a sua dúvida.
Abração mano!
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 12 de Janeiro de 2010, 15:06
Mano AWA,
por favor, não tome como real a historieta sobre Capellinos.
É uma invenção danosa  que Edgard Armond criou
A obra deste moço, routainguista de carteirinha, e o pensamento dele junto a FEESP desarmonizou a condução do estudo Espírita por Sampa.
Uma coisa só serve de amparo para a doutrina, a ciência, quando descobrir e provar cabalmente um erro da doutrina, e a própria doutrina.
Trazer de outro, sem a necessária outorga do CUEE, informações não conferidas e ditas descabidas pela própria ciência, é tornar torto aquilo que se quer reto.
Abração,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Leone em 12 de Janeiro de 2010, 15:16
Olá Marco

Já muito foi dito sobre o tema mas, gostaria que precisasse um pouco mais o tema em estudo para melhor poder raciocinar sobre ele.

O Ser (verbo) Humano?

O Ser ( Substantivo) Humano?

É que para mim não é exactamente a mesma coisa.

Cumprimentos
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 12 de Janeiro de 2010, 15:29
o tópico fala sobre o "ser", quer dizer, sobre os humanos. substantivo.
Abraços,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: llua em 12 de Janeiro de 2010, 15:33
Obrigado awa e Victor Passos pelas respostas, apesar de não serem claras e objectivas...
Victor Passos diz que andam, com o Marco, à procura de saber o que é o ser humano.
No livro dos espiritos diz que os corpos, matéria, ser humano, são apenas efeitos. Efeitos são impressões, sensações.

Sabem, os politicos andam sempre a discutir o efeito estufa do planeta, e sabem que a causa desse efeito é a queima dos hidrocarbonetos, mas como são garganeiros e cínicos, fazem que não vêm para continuar a consumir automóveis e todos os exageros sem controle.
Eu penso o mesmo dos seres humanos. Conhecem a causa da ignorância e do mundo hipócrita em que vivem mas não querem saber, querem é automóveis também. São egoístas. Se quiserem eu copio para aqui essa parte do livro. Não sei se vocês conhecem.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Sorrisinhos em 12 de Janeiro de 2010, 16:33
O ser humano é reflexo dos seus próprios actos sejam eles quais forem.
É errando que se aprende.
É aprendendo que se melhora.
Mas é natural que a vida só faça o seu devido sentido com a busca constante por respostas.E atrás destas surgem novas perguntas...e assim sendo isto torna-se um ciclo.
Perfeitamente normal...
Todos temos o nosso Q de curiosidade,porem devemos ter sempre algum cuidado nessa busca...
Porque seja qual for a nossa cultura,a nossa religião,o nosso país,estamos unidos por um mesmo desejo,encontrar a felicidade e deixar de sofrer.

Como diz Buda" Nós somos aquilo que pensamos".

Vamos nos limitar a viver um dia de cada vez...
Mas sempre em busca do
AMOR,FELICIDADE,HARMONIA e da PAZ

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Victor Passos em 12 de Janeiro de 2010, 16:54
Ola Amiga llua
Muita paz

  É bem portuguesa....srsr

 
Citar
Eu penso o mesmo dos seres humanos. Conhecem a causa da ignorância e do mundo hipócrita em que vivem mas não querem saber, querem é automóveis também. São egoístas. Se quiserem eu copio para aqui essa parte do livro. Não sei se vocês conhecem.

   Ola Amiga Portista....então também vive nesse Mundo, porque o conhece, e como não o conheço, agradecia que me ensinasse, o rumo a seguir, para perceber a tematica que aqui está a ser debatida.
Você entrou aqui num post demonstrando enorme sabedoria tratando de hipocrita tudo que vê!?Daí portanto achar que deve ser uma sumidade do Espiritismo, e olhe que aqui em Portugal infelizmente existem tão poucos!...Agtadeço que nos ajude a perceber melhor, pois voce entrou, e escorregou, logo na sua propria incuria...nos ajude por favor, pois somos todos ignorantes, mostre toda a sua sabedoria....srsrsr

Muita paz sorria a vida é bela como dizia o Amigo Mario , que tanta falta faz aqui....srsrs
Levemos isto numa de festa...

Mas ficamos à espera de esclarecimento acerca do tema....!?Lembre somos uns malandros..srsrs...não percebemos patavina disto.....srsrr

Muita paz e harmonia

Victor Passos

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Oliva Prado em 12 de Janeiro de 2010, 17:09
Boa tarde a todos
Pegando nesta frase
OBJECTIVO: Debater o tema sob a óptica de ser o homem um ser à parte na Criação ou a resultante da Lei Geral de Evolução.
 Embora eu ache que este debate está um tanto ou quanto confuso o que é  obviamente explicável.
Antes de mais gostaria de falar no livro A Grande Sintese de Pietro Ubaldi que me parece um grande auxilio nestas temáticas e rescreveria o que o autor diz em  Noures
(imprimi o livro via Internet por isso não sei o nº da página)
"....importa haver entendido que a evolução orgânica darwiniana não é senão o último efeito sensível de uma evolução do psiquismo da vida, que um dia, novos orgãos poderão atrofiar-se, isso sucederá porque a atrofia terá primeiramente atingido o centro psiquico, interrompendo, desse modo, a alimentação energética do orgão interessado através das vias nervosas. A evolução organica será sempre a forma exterior de uma evolução psiquica mais profunda, que dirige aquela, e qualquer desvio que esta determine nos orgãos só se verificar´quando já houver realizado e estabilizado suas conquistas em planos mais elevados."

 Assim como em Genese -codificação - fonte "portal do espírito"
Se se considerarem apenas os dois pontos extremos da cadeia, nenhuma analogia aparente haverá; mas, se se passar de um anel a outro sem solução de continuidade, chega-se, sem transição brusca, da planta aos animais vertebrados. Compreende-se então a possibilidade de que os animais de organização complexa não sejam mais do que uma transformação, ou, se quiserem, um desenvolvimento gradual, a princípio insensível, da espécie imediatamente inferior e, assim, sucessivamente, até ao primitivo ser elementar. Entre a glande e o carvalho é grande a diferença; entretanto, se acompanharmos passo a passo o desenvolvimento da glande, chegaremos ao carvalho e já não nos admiraremos de que este proceda de tão pequena semente. Ora, se a glande encerra em latência os elementos próprios à formação de uma árvore gigantesca, por que não se daria o mesmo do oução ao elefante? (Nº 23.)Quem conhece o segredo de todas as transformações? Vendo o carvalho sair da glande, quem pode afirmar que não exista um laço misterioso entre o pólipo e o elefante? (Nº 25.)

De acordo com o que fica dito, percebe-se que não exista geração espontânea senão para os seres orgânicos elementares; as espécies superiores seriam produto das transformações sucessivas desses mesmos seres, realizadas à proporção que as condições atmosféricas se lhes foram tornando propícias. Adquirindo cada espécie a faculdade de reproduzir-se, os cruzamentos acarretaram inúmeras variedades. Depois, uma vez instalada em condições favoráveis, quem nos diz que os germens primitivos donde ela surgiu não desapareceram para sempre, por inúteis? Quem nos diz que o nosso oução actual seja idêntico ao que, de transformação em transformação, produziu o elefante? Explicar-se-ia assim porque não há geração espontânea entre os animais de complexa organização.

Esta teoria, sem estar admitida ainda, de maneira definitiva, é a que tende evidentemente a predominar hoje na Ciência. Os observadores sérios aceitam-na como a mais racional.
  
 Engraçado que lendo o texto "O Darwismo como Algoritmo", ficamos bastante esclarecidos sobre o conteúdo da sua obra e de como a sua teoria parece ter influenciado a programação genética.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Oliva Prado em 12 de Janeiro de 2010, 17:14
Finalmente gostaria de reescrever o que alguns de vós já exposeram aqui com o texto de:
Solano Rodrigues Netto
A natureza está em ininterrupta evolução e isso é observado diariamente pelas ciências biológicas, físicas, astronômicas, matemáticas, etc...
Os inextrincáveis elos da evolução dos seres vivos perdem-se por eras remotas. Mas é possível hoje, no entanto, tatear por esses caminhos tortuosos do conhecimento humano de forma mais ou menos segura; no futuro ainda mais, com o aprofundamento do conhecimento da genética e de todos os escaninhos da decodificação do DNA.
André Luís em sua obra “Evolução em Dois Mundos”, nos afirma que é impossível preencher todos os hiatos da evolução morfológica dos seres vivos, apenas sob a ótica do plano físico, pois parte desse elo evolutivo "foi preenchido pelas atividades dos Servidores da Organogênese Terrestre" (Espíritos de certa envergadura Moral e Intelectual). Afirma ele na mesma obra ainda o seguinte: "É justo lembrar, no entanto, que os trabalhos gradativos da descendência e da seleção, que encontrariam em Lamarck e Darwin expositores dos mais valiosos, operavam-se em dois planos." (físico e extrafísico).
Gabriel Delanne em sua obra "Evolução Anímica", nos afirma que: "É mediante uma evolução ininterrupta, a partir das formas de vida mais rudimentares, até à condição humana, que o princípio pensante conquista lentamente, a sua individualidade. Chegado a esse estágio, cumpre-lhe fazer eclodir a sua espiritualidade, dominando os instintos remanescentes da sua passagem pelas formas inferiores, a fim de elevar-se, na série das transformações, para destinos sempre mais altos." (p.16). É por isso que nas primeiras encarnações do Espírito a sua condição é a da infância na vida corporal (questão 190 de "O Livro dos Espíritos"). E antes dessa, seria a fase intrauterina (poderíamos assim afirmar), por onde ele (o princípio inteligente) estagia nos diversos reinos da natureza, para só depois se individualizar no reino hominal, pois os Espíritos são a individualização mesmo do princípio inteligente (questão 79 de "O Livro dos Espíritos").
Sendo assim observamos que o princípio inteligente antes de envergar a condição de Espírito propriamente dito passa por uma série de existências anteriores àquela que chamamos de Humanidade (questão 607 e 607a de "O Livro dos Espíritos").
Temos ainda hoje o exemplo dessa hereditariedade evolucional. "No homem, o embrião reproduz, mediante rápida evolução, todos os seres pelos quais passou a raça. Todos nós fomos, no ventre materno, monera, molusco, peixe, réptil, quadrúpede, homem enfim. E porque tenhamos visto o Espírito passar sucessivamente em todos os reinos, e completar, lento, o seu progresso, fixando no invólucro um mecanismo vital cada vez mais complicado, é à influência do perispírito, atuando na matéria, que atribuímos a rapidez dessa evolução embrionária." (Gabriel Delanne, Evolução Anímica, p.191).
É, pois, dessa forma que vamos paulatinamente empreendendo vôos maiores até os páramos da Espiritualidade Maior. Através da educação de nossos sentimentos e da conseqüente moralização de nossos atos chegaremos a afirmar um dia: "Eu e o Pai somos um só".
"(...) É assim que tudo serve, que tudo se encadeia na Natureza, desde o átomo primitivo até o arcanjo, que também começou por ser átomo. Admirável lei de harmonia, que o vosso acanhado espírito ainda não pode apreender em seu conjunto!" (questão 540 de "O Livro dos Espíritos").
 *Escritor e Analista de Suporte a Redes Corporativas
fonte "Terra Espiritual" o texto foi integralmente copiado

Muita paz
O P

 
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: awa em 12 de Janeiro de 2010, 17:17
Amigo Moura!

Longe estou de afirmar a realidade ou não dos capelinos! Apenas fiz um comentário, até porque o muito ou tudo, do que se conhece do mundo espiritual, são relatos dos espíritos, seja na codificação kardequiana, ou em obras tidas como complementares e. que ainda não é comprovado e tão pouco aceito pela ciência.

Um abraço.

AWA
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 12 de Janeiro de 2010, 17:39
A questão mais séria e que é por muitos deixada de lado é que sem a outorga do consenso dos Espíritos nenhuma obra ou mensagem passa de opinião pessoal mano mecame. Sendo assim para que se complemente uma ou qualquer doutrina, tudo o que a ela se quer aditar deverá ter um consenso, jurídico, médico, científico ou em nosso caso do CUEE.
É esta a posição doutrinária a respeito segundo o item dois da introdução ao ESe, para ficar mais fácil a comprovação.
Logo, só doutrina há de complementar doutrina.
Espero ter sido claro, mano.
abração,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: ALCardoso em 12 de Janeiro de 2010, 17:50
O SER HUMANO,
UMA CRIAÇÃO A PARTE, ESPECIAL, OU UMA SEQUENCIA DA CRIAÇÃO DA NATUREZA.
Eu não estou à altura cultural de vocês!
Não tenho condições de dar palpites.
O que eu gosto é de ler e observar e analisar o que vocês escrevem que é muito bom.
Mas acredito que quanto ao assunto de ter sido uma criação especial e tão diferente e superior às demais, por comparação bastante rudimentar eu falaria em profissões, que não podem nivelar e julgar inferior, ou superior a ninguém, e que tanto quanto o espírito precisa de vestimentas especiais e distintas para sobreviver nestas ou naquelas condições planetárias, que é o corpo de carne, osso e demais acessórios e componentes, assim como também as profissões se identificam com os fardamentos que usam de tipos, cores e formas diferentes umas das outras, sendo as do exército, da marinha ou da aeronáutica ou de outras áreas como a da saúde, ou de humildes lixeiros ou profissionais do transito e outros representando autoridades diferentes como juízes, políticos, delegados e tantos outros mais, com fardas ou sem fardas e com autoridades ou sem autoridades, uns sobre os outros e que não passam de simples seres humanos, não deixam de serem homens e mulheres, de serem seres humanos dessa ou daquela forma de pensar e de ser, sendo cristão ou de qualquer seita e religião, ou até mesmo ateus, amigos e inimigos. E ninguém é especial, inferior ou superior.
Dessa forma, eu penso que seria mais fácil se pudéssemos apesar de nós acreditarmos em nós mesmos, ser feliz porque existe, e pelo que tem e não triste pelo que falta, mas não achar que eu devo ser superior, a outros seres criados, e que minha opinião e as verdades que encontrei, não sejam as únicas e superiores a todas as demais e que a minha raça, a minha família, os meus amigos, e com essa idéia de posse, tudo que é meu, é superior e especial e comanda a tudo e a todos os seres vivos e não vivos.
Para inicio de conversa, os simples ser humano que somos ainda não inventou algo superior a um corpo com todos seus órgãos funcionando interruptamente, dia e noite por dezenas e até ultrapassando uma centena de anos terrestre de vida, com coração, cérebro, consciência, emoções, sentimentos e tudo mais que ainda não temos pleno e completo conhecimento.  
Então penso e tenho a minha simples convicção, respeitando o livre arbítrio de cada ser humano, que como encarnado somos apenas mais um em toda a natureza, e cada um ser em seu degrau de mais uma escada da evolução. ALCARDOSO
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: llua em 12 de Janeiro de 2010, 17:56
Como diz o livro dos espiritos os corpos, seres humanos, é apenas efeito, o efeito como já disse, são impressões, sensações, logo o efeito não é a causa, não é real. O ser humano é apenas percepção, é o que percebe, se conhecer a causa, que é o espirito, principio inteligente do universo, acaba-se a ilusão. Ele é desgraçado, pobre, ignorante, hipocrita, e isso tudo por não conhecer a causa, e então pensa que é apenas o efeito e que tem que ser assim, é a vida imutável, pensa ele. Mas é pura ilusão, porque quando ele, o efeito, o ser humano, conhece a causa que é o espirito, o principio inteligente, pode e sabe mudar a percepção a qualquer momento, isto é, pode ser alegre, triste, parecer velho, parecer novo, enfim, é livre. Como é um efeito, uma sensação, percebe o que quer.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: awa em 12 de Janeiro de 2010, 19:13
Querido amigo Moura!

Certamente o ilustre Jurista, coloca no rol dessas obras, as psicografadas por Francisco Cândido Xavier, entre elas, Nosso Lar!?

AWA
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Siegmund Beulke em 12 de Janeiro de 2010, 19:36
Olá a todos

Um pouco da Wikipédia sobre Homo sapiens

http://pt.wikipedia.org/wiki/Homo_sapiens (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lndpa2lwZWRpYS5vcmcvd2lraS9Ib21vX3NhcGllbnM=)

Homo sapiens
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

 
Ser humano


       Um humano, ser humano, pessoa ou homem é um animal membro da espécie de primata bípede Homo sapiens, pertencente ao género Homo, família Hominidae (taxonomicamente Homo sapiens - latim: "homem sábio").[1][2] Os membros dessa espécie têm um cérebro altamente desenvolvido, com inúmeras capacidades como o raciocínio abstrato, a linguagem, a introspecção e a resolução de problemas. Esta capacidade mental, associada a um corpo ereto possibilitaram o uso dos braços para manipular objetos, fator que permitiu aos humanos a criação e a utilização de ferramentas para alterar o ambiente a sua volta mais do que qualquer outra espécie de ser vivo.
       Evidências de DNA mitocondrial indicam que o homem moderno teve origem na África oriental há cerca de 200.000 anos. Atualmente os seres humanos estão distribuídos em toda a Terra, principalmente nos continentes e ilhas do planeta. No entanto, outros grupos de indivíduos estão voando em veículos particulares na atmosfera, outros viajando ao longo dos oceanos e até mesmo um pequeno número de indivíduos que vivem na órbita terrestre baixa.
       A população humana na Terra, em fevereiro de 2009, era superior a 6,7 bilhões de indivíduos.[3] Desde o surgimento da civilização, os humanos são uma forma dominante de vida biológica, em termos de distribuição espacial e efeitos sobre a biosfera do planeta.
Como a maioria dos primatas superiores, os seres humanos são sociais por natureza, sendo particularmente hábeis em utilizar sistemas de comunicação, principalmente verbal, gestual e escrita para se auto-expressar, trocar de idéias e se organizar. Os humanos criaram complexas estruturas sociais compostas de muitos grupos cooperantes e concorrentes, de famílias até nações. As interações sociais entre os humanos criaram uma variedade extremamente grande de tradições, rituais, normas sociais e éticas, leis e valores, que em conjunto formam a base da sociedade humana. A cultura humana é marcada pelo apreço pela beleza e estética o que, combinado com o desejo de auto-expressão e proporcionalmente a um cérebro muito desenvolvido, levou a inovações como a arte, a escrita, a literatura e a música.
       O homo sapiens, como espécie, tem como característica o desejo de entender e influenciar o ambiente à sua volta, procurando explicar e manipular os fenômenos naturais através da filosofia, artes, ciências, mitologia e da religião. Esta curiosidade natural levou ao desenvolvimento de ferramentas e habilidades avançadas. O ser humano é a única espécie conhecida capaz de criar o fogo, cozinhar seus alimentos, vestir-se, além de utilizar várias outras tecnologias. Os humanos passam suas habilidades e conhecimentos para as próximas gerações e, portanto, são considerados dependentes da cultura.


                                                                                Continua........
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Siegmund Beulke em 12 de Janeiro de 2010, 19:43
                                                                  Continuação..........

Olá a todos

Um pouco da Wikipédia sobre Homo sapiens

http://pt.wikipedia.org/wiki/Homo_sapiens (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lndpa2lwZWRpYS5vcmcvd2lraS9Ib21vX3NhcGllbnM=)

Homo sapiens
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Ser humano

História

[editar]Origem
Ver artigos principais: Antropologia, Evolução humana e Homo.


       Reconstrução do Australopithecus afarensis, ancestral humano que desenvolveu o bipedalismo, mas que não tinha o grande cérebro do homem moderno.
       O estudo científico da evolução humana engloba o desenvolvimento do gênero Homo, mas geralmente envolve o estudo de outros hominídeos e homininaes, tais como o Australopithecus. O "homem moderno" é definido como membro da espécie Homo sapiens, sendo a única subespécie sobrevivente (Homo sapiens sapiens). O Homo sapiens idaltu e o Homo neanderthalensis, além de outras subespécies conhecidas, foram extintos há milhares de anos. O homo neanderthalensis, que se tornou extinto há 30.000 anos atrás, tem sido ocasionalmente classificado como uma subespécie classificada como "Homo sapiens neanderthalensis", mas estudos genéticos sugerem uma divergência entre as espécies Neanderthal e Homo sapiens que ocorreu há cerca de 500.000 anos atrás. Da mesma forma, os poucos espécimes de Homo rhodesiensis são também classificados como uma subespécie de Homo sapiens, embora isso não seja amplamente aceito. Os humanos anatomicamente modernos têm seu primeiro registro fóssil na África, há cerca de 195.000 anos atrás, e os estudos de biologia molecular dão provas de que o tempo aproximado da divergência ancestral comum de todas as populações humanas modernas é de 200.000 anos atrás. O amplo estudo sobre a diversidade genética Africana chefiado pelo Dr. Sarah Tishkoff encontrou no povo San a maior expressão de diversidade genética entre as 113 populações distintas da amostra, tornando-os um de 14 "grupos ancestrais da população". A pesquisa também localizou a origem das migrações humanas modernas no sudeste da África ocidental, perto da orla costeira da Namíbia e de Angola. A raça humana teria colonizado a Eurásia e a Oceania há 40.000 anos e as as Américas apenas há cerca de 10.000 anos.
        A recente (2003) descoberta de outra subespécie diferente da atual Homo sapiens sapiens, o Homo sapiens idaltu, na África, reforça esta teoria, por representar um dos elos perdidos no conhecimento da nossa evolução..
       Os parentes vivos mais próximos dos seres humanos são os gorilas e os chimpanzés, mas os humanos não evoluíram a partir desses macacos: em vez disso, os seres humanos modernos compartilham com esses macacos um ancestral comum. Os seres humanos são provavelmente os animais mais estreitamente relacionados com duas espécies de chimpanzés: o Chimpanzé-comum e o Bonobo.[14] O sequenciamento completo do genoma levou à conclusão de que "depois de 6,5 [milhões] de anos de evoluções distintas, as diferenças entre chimpanzés e humanos são dez vezes maiores do que entre duas pessoas independentes e dez vezes menores do que aquelas entre ratos e camundongos" . A concordância entre as sequencias do DNA humano e o do chimpanzé variam entre 95% e 99%. Estima-se que a linhagem humana divergiu da dos chimpanzés há cerca de cinco milhões de anos atrás e da dos gorilas há cerca de oito milhões de anos atrás. No entanto, um crânio de hominídeo descoberto no Chade, em 2001, classificado como Sahelanthropus tchadensis, possui cerca de sete milhões de anos, o que pode indicar uma divergência mais anterior.


       Mapa das primeiras migrações humanas, de acordo com análises efectuadas ao DNA mitocondrial (unidades: milênios até ao presente).
A perspectiva deste planisfério centra-se no pólo norte, para facilitar a compreensão das rotas das migrações.
       A evolução humana é caracterizada por uma série de importantes alterações morfológicas, de desenvolvimento, fisiológico e comportamental, que tiveram lugar desde que a separação entre o último ancestral comum de humanos e chimpanzés. A primeira grande alteração morfológica foi a evolução de uma forma de adaptação de locomoção arborícola ou semi-arborícola para uma forma de locomoção bípede, com todas as suas adaptações decorrentes, tais como um joelho valgo, um índice intermembral baixo (pernas longas em relação aos braços), e redução da força superior do corpo.
      

                                                                Continua.......
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Siegmund Beulke em 12 de Janeiro de 2010, 19:46
                                                          Continuação............

Olá a todos

Um pouco da Wikipédia sobre Homo sapiens

http://pt.wikipedia.org/wiki/Homo_sapiens (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lndpa2lwZWRpYS5vcmcvd2lraS9Ib21vX3NhcGllbnM=)

Homo sapiens
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Ser humano

História

       Mais tarde, os humanos ancestrais desenvolveram um cérebro muito maior - normalmente de 1.400 cm³ em seres humanos modernos, mais de duas vezes o tamanho do cérebro de um chimpanzé ou gorila. O padrão de crescimento pós-natal do cérebro humano difere do de outros primatas (heterocronia) e permite longos períodos de aprendizagem social e aquisição da linguagem nos seres humanos juvenis. Antropólogos físicos argumentam que as diferenças entre a estrutura dos cérebros humanos e os dos outros macacos são ainda mais significativas do que as diferenças de tamanho.
       Outras mudanças morfológicas significantes foram: a evolução de um poder de aderência e precisão;um sistema mastigatório reduzido; a redução do dente canino; e a descida da laringe e do osso hióide, tornando a fala possível. Uma importante mudança fisiológica em humanos foi a evolução do estro oculto, ou ovulação oculta, o que pode ter coincidido com a evolução de importantes mudanças comportamentais, tais como a ligação em casais. Outra mudança significativa de comportamento foi o desenvolvimento da cultura material, com objetos feitos pelo homem cada vez mais comuns e diversificados ao longo do tempo. A relação entre todas estas mudanças é ainda tema de debate.
As forças da seleção natural continuam a operar em populações humanas, com a evidência de que determinadas regiões do genoma exibiram seleção direcional nos últimos 15.000 anos.


Abraços Fraternais
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: awa em 12 de Janeiro de 2010, 19:56
....Tem mais amigo Moura!

Não estamos nós aqui fazendo doutrina, ou estamos? Penso estarmos, numa sala de conferencia, debatendo nossas opiniões acerca da doutrina que nascente, O espiritismo, portanto transcrevo o que disse Kardec sobre o assunto:

(1) Quando, na  Revue Spirite de janeiro de 1862, publicamos um artigo sobre  a  interpretação da  doutrina  dos  anjos  decaídos,   apresentamos  essa  teoria como simples hipótese, sem outra autoridade afora a de uma opinião pessoal controversível, porque nos faltavam então elementos bastantes para uma afirmação peremptória. Expusemo-la a título de ensaio, tendo em vista provocar o exame da questão, decidido, porém, a abandoná-la ou modificá-la, se fosse preciso. Presentemente, essa teoria já passou pela prova do controle universal.
   Não só foi bem aceita pela maioria dos espíritas, como a mais racional e a mais concorde com a soberana justiça de Deus, mas também foi confirmada pela generalidade das instruções que os Espíritos deram sobre o assunto. O mesmo se verificou com a que concerne à origem da raca adâmica. (Nota de Rodapé - Capítulo XI item 43 -  da Genese).

Um abraço

AWA
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: psi em 12 de Janeiro de 2010, 19:57
Amigo AWA,

591- Nos mundos superiores as plantas são, como os outros seres, de natureza mais perfeita?
_ Tudo é mais perfeito; mas as plantas são sempre plantas, como os animais são sempre animais e os homens sempre homens.  ( OLE )

Kardec não está dizendo aqui que um animal jamais se tornará um homem, mas sim que, embora vivendo em um mundo físico superior, e tendo uma natureza ou constituição física muito mais perfeita que os animais de mundos inferiores, ele nunca poderá se equiparar aos homens. Será sempre considerado um animal, não obstante o seu organismo, nos mundos superiores, seja muito mais perfeito e evoluído em relação aos animais de mundos inferiores.
  É nesse contexto que Kardec nos diz que os animais são sempre animais, e os homens sempre homens. Deve-se analisá-lo sob o ponto de vista comparativo entre os habitantes de mundos superiores em relação aos inferiores.

Se Kardec estivesse se referindo a impossibilidade de um dia um animal entrar para o reino hominal, estaria se contradizendo em relação aos itens 604, 607, 607-a de OLE, além dos itens que eu já postei do livro A Gênese, cap. X e XI, todos eles bastante claros em relação a esta possibilidade.  


Um abraço

PSI
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: awa em 12 de Janeiro de 2010, 20:06
Amigo PSI!

Não é o que parece. Senão vejamos;

"610. Ter-se-ão enganado os Espíritos que disseram constituir o homem um ser à parte na ordem da criação? “Não, mas a questão não fora desenvolvida. Demais, há coisas que só a seu tempo podem ser esclarecidas. O homem é, com efeito, um ser à parte, visto possuir faculdades que o distinguem de todos os outros e ter outro destino. A espécie humana é a que Deus escolheu para a encarnação dos seres que podem conhecê-lo" (OLE)

Um abraço

AWA
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: psi em 12 de Janeiro de 2010, 20:15
Pois é, amigo AWA. Temos um Deus parcial, que escolhe uma espécie para a humanização e lhe dá o privilégio de ser a única a poder conhecê-lo, tirando essa oportunidade dos outros seres.
Infelizmente, o amigo não deu a mesma importância, e nem teceu os seus comentários sobre os itens que eu e o Marco postamos. Preferiu escolher um item que dá margem a outra interpretação.
Por que o amigo não analisa os itens que eu postei de A Gênese  e a questão 607 do Livro dos Espíritos?

Um abraço

PSI
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Hauch em 12 de Janeiro de 2010, 20:45

o que e o espiritismo? o que são os espiritas? são católicos ou hipocritas?
aqui no estudo já veneram quadros, retratos, fotografias, isto é espiritismo?
Espiritismo e de chico, divaldo, ou de Kardec? por favor me respondam, estou muito confusa...

Querida Irmã LLua, tomara que eu não me engane, e o importante é a mensagem, mas creio que foi nosso querido Chico Xavier, caso não tenha sido podem corrigir-me amigos do fórum, quem nos disse: "Nem bem o pássaro cria suas primeiras plumas, já queremos que ele alse vôo."
Com este gostaria de dizer-lhe que nem todos, quando digo todos me incluo também, estão centrados totalmente na doutrina Kardecista, e como ressaltou-me o irmão Marco, apesar de não cursar uma trilha retilínea; o importante é progredirmos, cada qual ao seu tempo!
Apenas te peço minha amiga; não julgueis.
Que o AMOR e a PAZ INFINITAS de DEUS permaneçam em nossos Corações.

Irmão Hauch.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: awa em 12 de Janeiro de 2010, 22:11
Pois bem amigo PSI!

"Por que o amigo não analisa os itens que eu postei de A Gênese  e a questão 607 do Livro dos Espíritos? "

1 - A alma de natureza especial constituída do mesmo principio inteligente que a do homem, não passou pela mesma elaboração que este.

2- Em nenhum momento disse eu que a alma do homem não tenha passado por escalas inferiores.
"É, de certo modo, um trabalho preparatório, como o da germinação, por efeito do qual o princípio inteligente sofre uma transformação e se torna Espírito. Entra então no período da humanização, começando a ter consciência do seu futuro, capacidade de distinguir o bem do mal e a responsabilidade dos seus atos." (Questão 607 "a" do LE)

3 - Como é que vamos afirmar uma coisa ou outra se não dispomos de inteligência superior para tanto.
“Já não dissemos que tudo em a Natureza se encadeia e tende para a unidade? Nesses seres, cuja totalidade estais longe de conhecer, é que o princípio inteligente se elabora, se individualiza pouco a pouco e se ensaia para a vida, conforme acabamos de dizer." (607a do LE)

4 - Portanto, tudo tem um fim. Será que tudo se concentrará, afunilará para seres humanos, qual o mal em não ser humano nos mundos superiores?
"Acreditar que Deus haja feito, seja o que for, sem um fim, e criado seres inteligentes sem futuro, fora blasfemar da sua bondade, que se estende por sobre todas as suas criaturas.” (607a do LE)

Um abraço. e continuemos...

AWA
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 12 de Janeiro de 2010, 22:16
Olá Marco

Já muito foi dito sobre o tema mas, gostaria que precisasse um pouco mais o tema em estudo para melhor poder raciocinar sobre ele.

O Ser (verbo) Humano?

O Ser ( Substantivo) Humano?

É que para mim não é exactamente a mesma coisa.

Cumprimentos

Desculpe a demora em responder Amigo Leone...

Só tenho podido acessar o Fórum à noite (os dias no Fórum são longos... saio por volta das 19h30min, às vezes mais, às vezes menos...).

Mas o Moura bem intercedeu.

Realmente, refiro-me ao ser humano enquanto espécie humana, ser (substantivo). Concordo com você! As duas acepções são totalmente diferentes e implicam em análises com focos distintos.

Tenho para mim, com base nos fundamentos que venho expondo desde o vídeo de início e nos posts posteriores, que princípio inteligente atinge a humanização e, por ser o mesmo princípio inteligente dos animais, demarca a comunhão de raízes. Assim, o homem já passou pela fase animal há muitos evos, não neste planeta, mas assim foi (em minha modesta forma de interpretar, consoante os já repisadíssimos fundamentos).

Um abraço!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 12 de Janeiro de 2010, 22:27
Pois bem amigo PSI!

"Por que o amigo não analisa os itens que eu postei de A Gênese  e a questão 607 do Livro dos Espíritos? "

1 - A alma de natureza especial constituída do mesmo principio inteligente que a do homem, não passou pela mesma elaboração que este.

2- Em nenhum momento disse eu que a alma do homem não tenha passado por escalas inferiores.
"É, de certo modo, um trabalho preparatório, como o da germinação, por efeito do qual o princípio inteligente sofre uma transformação e se torna Espírito. Entra então no período da humanização, começando a ter consciência do seu futuro, capacidade de distinguir o bem do mal e a responsabilidade dos seus atos." (Questão 607 "a" do LE)

3 - Como é que vamos afirmar uma coisa ou outra se não dispomos de inteligência superior para tanto.
“Já não dissemos que tudo em a Natureza se encadeia e tende para a unidade? Nesses seres, cuja totalidade estais longe de conhecer, é que o princípio inteligente se elabora, se individualiza pouco a pouco e se ensaia para a vida, conforme acabamos de dizer." (607a do LE)

4 - Portanto, tudo tem um fim. Será que tudo se concentrará, afunilará para seres humanos, qual o mal em não ser humano nos mundos superiores?
"Acreditar que Deus haja feito, seja o que for, sem um fim, e criado seres inteligentes sem futuro, fora blasfemar da sua bondade, que se estende por sobre todas as suas criaturas.” (607a do LE)

Um abraço. e continuemos...

AWA

Amigo AWA, permita-em participar.

Parece que o ponto central da questão sempre fica um pouco à ilharga... A questão é que o princípio inteligente que vem a atingir a humanização e passar à condição de Espírito simples e ignorante é o mesmo dos seres inferiores da ciação, nas palavras do Livro dos Espíritos.

Sim, pois, que seja.

Se o princípio inteligente que existe nos seres inferiores da criação é o mesmo que se torna a alma, a origem é comum, confirmando o que a ciência vem reiteradamente demonstrando desde que se livrou dos limites que a religião impunha.

Quando os Espíritos Superiores ensinam que o homem é um ser à parte na criação, homens sendo sempre homens, e animais sendo sempre animais, só se mantém a coerência com os demais ensinamentos se entendermos que em cada orbe, em cada humanidade que progride num mundo, homens são sempre homens e animais são sempre animais... Sim, de fato!

Mas os animais que habitam hoje a terra, por um princípio de progresso e evolução, poderão (eu imagino que com certeza deverão) continuar seu aperfeiçoamento e atingir também a humanização.

Equivale a considerar que já fomos seres inferiores da criação, mas não neste orbe, não perante esta humanidade, dentro da qual sempre fomos homens. Não sei há quanto tempo atrás... Não sei onde... Mas é como o espectro da luz: não se vê o começo e não se vê o fim; nem por isso não sabemos que é uma pequena parcela do universo de vibrações.

O homem terrestre é homem e sempre foi homem. Mas, o princípio inteligente do qual se originou, creio, esteve também angariando experiências antes da fase de humanização e ainda mais anteriormente.

Se não se interpretar assim, permaneceremos com a tese de um elo perdido também na Doutrina Espírita.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 12 de Janeiro de 2010, 22:33

Resumindo:

1. Homens são sempre homens no âmbito de um ente coletivo humano que progride em um mundo físico.
2. Animais são sempre animais no âmbito do mundo em que um ente coletivo humano progride num mesmo mundo físico.
3. Homens podem ter sido animais em outra época, em outro mundo, perante outra humanidade que então progredia como progredimos hoje.
4. Animais de hoje poderão ser humanos em outra época (futura), em outro mundo, perante outros seres inferiores num mesmo mundo físico.

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: awa em 12 de Janeiro de 2010, 22:37
Amigo Marco!

"Se não se interpretar assim, permaneceremos com a tese de um elo perdido também na Doutrina Espírita."

E não o temos? Ou tudo o que você diz é verdade absoluta? Porque meus comentários até aqui está no campo do estudo e não como verdade absoluta!

AWA
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: llua em 12 de Janeiro de 2010, 22:45
Kardec diz que nem tudo é dado ao homem conhecer, é preciso tirar o véu que ofusca a visão. É o que faz falta a este estudo.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 12 de Janeiro de 2010, 22:49
Amigo Marco!

"Se não se interpretar assim, permaneceremos com a tese de um elo perdido também na Doutrina Espírita."

E não o temos? Ou tudo o que você diz é verdade absoluta? Porque meus comentários até aqui está no campo do estudo e não como verdade absoluta!

AWA

Caro Amigo AWA,

Eu estou apenas expondo o meu pensar. Passo o tempo todo dizendo isso. É apenas uma interpretação. Uma opinião. Que pode estar completamente errada, sem dúvida.

Temos, sim, um elo perdido... Mas talvez porque a ciência não conheça das coisas do Espírito...

Não é a "minha" tese que deve ser considerada... É apenas algo observável da Codificação consoante uma interpretação possível.

Não pense que estou tentando convencer ninguém. O estudo é exatamente para que possamos debater.

Demonstrar os argumentos não significa querer impô-los...

Um abraço!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 12 de Janeiro de 2010, 22:52
Kardec diz que nem tudo é dado ao homem conhecer, é preciso tirar o véu que ofusca a visão. É o que faz falta a este estudo.

Olá llua!

Eu não diria que falta neste estudo. Falta, de um modo geral, a todos os homens. Mas a retirada desse véu é tarefa que cabe a nós, através da busca... Quando o poço estiver pronto, a água aparecerá. Mas se não cavarmos, nunca aparecerá.

Um abraço!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 12 de Janeiro de 2010, 22:55

Caros amigos!!!

Por favor, mais uma vez:

Este é um ESTUDO... Aqui estão interpretações dos ensinamentos... Ninguém quer expor verdades absolutas, nem pressupor que os discordantes são menos inteligentes...

Está sendo um prazer ver tanta gente participando e opinando.

Agradeço a todos e suplico: continuemos.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: llua em 12 de Janeiro de 2010, 23:04
Não concordo. Kardec diz que primeiro é preciso tirar o véu para se saber. Não é esse o tema que discutem, aqui discutem sobre suposições abstratas. São abstratas por não se definir como tirar o véu. Só depois se sabe, como está no livro dos espiritos.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 12 de Janeiro de 2010, 23:10
Não concordo. Kardec diz que primeiro é preciso tirar o véu para se saber. Não é esse o tema que discutem, aqui discutem sobre suposições abstratas. São abstratas por não se definir como tirar o véu. Só depois se sabe, como está no livro dos espiritos.

O aprendizado só vem com o esforço de cada um em meditar. Ninguém vai tirar o véu de nossos olhos como dádiva ou presente. É o esforço por ascender que leva o ser humano adiante.

Quando se diz que para saber é preciso tirar o véu, pressupõe-se que a pessoa se esforce para isso...

O simples fato de estarmos em um Fórum Espírita debatendo faz de nós pessoas que buscam conhecer. Caso contrário, ficaríamos aguardando e bastaria ler as obras ou decorá-las.

Ademais, só podemos raciocinar sobre hipóteses... Caso contrário, não é raciocínio, é mera aceitação. Kardec sempre defendeu a Fé Raciocinada.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Oliva Prado em 12 de Janeiro de 2010, 23:16
 BOA noite
 Gostava de dizer que como ser humano em evolução a mim preocupa-me mais o facto de estar (estarmos) a receber tanto do mundo espiritual e nem sempre podemos integrar esses novos conhecimentos na nossa vida porque se assim o fizéssemos talvez sofrêssemos menos.
Abraços
O. P.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: llua em 12 de Janeiro de 2010, 23:21
Meditar não pressupõe esforço, Meditar é libertar a mente de todas as idéias préconcebidas. Só assim se aprende, com a mente vazia de preconceitos, e ter a atenção focalizada em uma coisa de cada vez, por exemplo às mensagens, todas, diárias, e não apenas a algumas. Quem sabe gerir a atenção sabe entrar no mundo espiritual.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 12 de Janeiro de 2010, 23:22
BOA noite
 Gostava de dizer que como ser humano em evolução a mim preocupa-me mais o facto de estar (estarmos) a receber tanto do mundo espiritual e nem sempre podemos integrar esses novos conhecimentos na nossa vida porque se assim o fizéssemos talvez sofrêssemos menos.
Abraços
O. P.

É verdade Amigo!

Benevolência, Indulgência e Perdão...

Há pelo menos 2000 anos sabemos o que nos é necessário para sofrer menos. Gandhi disse que se todos os livros da humanidade se perdessem mas o Sermão da Montanha se salvasse, nada estaria perdido.

Grande Alma...
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Oliva Prado em 12 de Janeiro de 2010, 23:57
Deixe me acrescentar não só no aspecto que frisou e Bem, mas também nas questões como as alimentares, sexual que parecem serem relevantes na nossa futura aquisição perispiritual. Sei que isto também esta referenciado num livro espirita mas agora falha-me o nome, ( a importância dos chakaras (centros energéticos, centros de consciência)e o papel relevante do genésico e gástrico. Resumindo nas nossas realidades comuns sociais de vivência lado a lado, no lar, lar a lar.
Esta que escreve O p
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: rogerio de lelis em 13 de Janeiro de 2010, 00:16
Boa noite,

Saúde e paz!

Apenas como registro, vejo o tema presente, pela seguinte ótica; o homem não é uma espécie à parte na Criação, mas uma consequência do progresso do Espírito, impulsionando pelo Princípio Inteligente.

Então, parodiando de certa forma as palavras de Leon Denis, o Pai Maior nos criou, simples, totalmente ignorantes e sabiamente, iguais.
Para que valorizassemos as suas Virtudes, e aprendessemos com elas e a vivenciassemos em toda a sua plenitude, estabeleceu para nós, em sua Inteira Sabedoria, um processo de aprendizado constante, onde evolução é sinônimo de progresso e vice-versa.
Fomos colocados junto ao mineral, onde por um período que não podemos determinar ou justificar, nos imbuímos da chave de todas as virtudes: a HUMILDADE. Não é talvez, por outra razão, que a raiz da palavra humildade é do latim humus, que quer dizer solo, terra para plantio. É na humildade que são plantadas todas as virtudes, e portanto, temos todas elas, mas por percalços em nosso aprender, as deixamos tolhidas em algum lugar de nosso íntimo.
Não seria por outra razão que o mineral é o elemento do Universo que sempre está por debaixo, sendo pisado, socado, depreciado.
Como tudo progride, acabamos num certo momento e de acordo sempre com a Vontade Divina, a conviver em um segundo estágio: o vegetal. Nessa fase, já temos um esboço da limitação material e uma fase primal da vida: o ser vegetal nasce, cresce, se reproduz e morre. Esta é a regência da vida física. Acho que também nessa etapa do crescimento daquele que virá a ser o Espírito, ficará inculcada nele, uma outra virtude essencial para o entendimento do Destino e quiçá, da Lei de Causa e Efeito: a PACIÊNCIA.
Paciência para entender os diferentes níveis de aprendizado de todos os seres presentes no Universo, assim como outros já tiveram conosco. Paciência para ter a aceitação. Paciência para compreender o outro, e propor a ele uma das nossas facetas divinas: o PERDÃO.
O vegetal exprime a paciência pela não mobilidade, mas ensina também que para crescer e poder dar continuidade, haverá sempre a necessidade de uma boa raiz.
Segue o Princípio na senda do progresso e após o vegetal, ele se insere no reino animal.
O ser vivo animal nos dá o AMOR À VIDA. Nessa fase é quando passamos a dar o devido valor à vida. A preservamos, damos continuidade a ela, e para ter sucesso nessa empreitada, o Princípio faz uso muito bem de uma faculdade execrada pelos grandes homens: o INSTINTO. Nasce ainda aqui, no animal, o arremedo do maior e mais importante sentimento humano: o AMOR.
Quando então, o Princípio tem bem desenvolvido nele as virtudes essenciais para que possa conviver, é chegado o momento de expormos a nossa individualidade, mostrarmos o que realmente aprendemos e adquirimos na senda da evolução, e se ainda, HUMANOS mantivermos persistentes, erros e apegos, o Criador, em sua Justiça e Amor, nos inclui no ciclo das reencarnações, para restabelecermos a harmonia perdida.
Quando, num momento certo, pois é mais que certo que iremos progredir, obtivermos sucesso em amar, em perdoar, em desapegar, ou seja, como dizem os budistas, atingirmos o Nirvana, o Vazio, então o Homem estará pronto, completo, para ser ascensionado ao próximo momento da Criação, que é sermos Anjos. Não anjos na visão de ficarmos numa nuvem tocando harpa e embevecidos com a imagem de Deus, mas anjos que serão enviados a mundos em fase também de expiação, para como o Cristo, sermos Mestres desses irmãos ainda em fase evolutiva inferior. Lá, seremos co-criadores. Será nesse momento que a nossa conta-corrente divina começará a ser equilibrada, pois como em todas as outras fases de evolução o Princípio até se tornar Espírito, praticamente só recebeu, a partir da fase de anjos e mestres, passaremos a dar mais do que recebemos, ou faremos como nos ensinou Francisco de Assis, colocaremos em prática a sua excelsa oração.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: awa em 13 de Janeiro de 2010, 00:29
Bem. Continuemos...

Como interpretariam esse trecho da Gênese?

"Fique bem entendido que aqui unicamente se trata de uma hipótese, de modo algum posta como princípio, mas apresentada apenas para mostrar que a origem do corpo em nada prejudica o Espírito, que é o ser principal, e que a semelhança do corpo do homem com o do macaco não implica paridade entre o seu Espírito e o do macaco." (Genese, cap. XI item 15.final)

E destaco:  "a semelhança do corpo do homem com o do macaco não implica paridade entre o seu Espírito e o do macaco."

AWA
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Atlante em 13 de Janeiro de 2010, 00:31
BOA noite
 Gostava de dizer que como ser humano em evolução a mim preocupa-me mais o facto de estar (estarmos) a receber tanto do mundo espiritual e nem sempre podemos integrar esses novos conhecimentos na nossa vida porque se assim o fizéssemos talvez sofrêssemos menos.
Abraços
O. P.

Olá Oliv(i)a

Não podemos integrar porquê?
Podemos e devemos.

Não ligues ao facto do Moura dizer que não passou pelo CUEE, não é doutrina.rsss
Mais importante que a doutrina é todo o conhecimento.

Atlante
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Atlante em 13 de Janeiro de 2010, 00:33
Bem. Continuemos...

Como interpretariam esse trecho da Gênese?

"Fique bem entendido que aqui unicamente se trata de uma hipótese, de modo algum posta como princípio, mas apresentada apenas para mostrar que a origem do corpo em nada prejudica o Espírito, que é o ser principal, e que a semelhança do corpo do homem com o do macaco não implica paridade entre o seu Espírito e o do macaco." (Genese, cap. XI item 15.final)

E destaco:  "a semelhança do corpo do homem com o do macaco não implica paridade entre o seu Espírito e o do macaco."

AWA


mas macaco tem espírito?

Atlante
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 13 de Janeiro de 2010, 00:42
Bem. Continuemos...

Como interpretariam esse trecho da Gênese?

"Fique bem entendido que aqui unicamente se trata de uma hipótese, de modo algum posta como princípio, mas apresentada apenas para mostrar que a origem do corpo em nada prejudica o Espírito, que é o ser principal, e que a semelhança do corpo do homem com o do macaco não implica paridade entre o seu Espírito e o do macaco." (Genese, cap. XI item 15.final)

E destaco:  "a semelhança do corpo do homem com o do macaco não implica paridade entre o seu Espírito e o do macaco."

AWA


mas macaco tem espírito?

Atlante

Amigos AWA e Atlante!

Ambos destacaram pontos importantes...

O macaco não tem Espírito. Tem o princípio inteligente em franca evolução. Esse é um dos principais motivos de não haver proximidade do homem com o macaco, sem dúvida. Não há ainda plena individualidade nem plena consciência.

No entanto, como já destacado, não se pretende que o homem descenda do macaco nem de outro animal qualquer deste planeta...

Já o dissemos, uma interpretação possível é a de que o princípio inteligente que se desenvolve até atingir a humanização, enquanto ainda condicionando instintos no reino animal, está tão longe da condição humana que não será no mesmo orbe, que atingirá essa condição...

É como vejo... Apenas e tão-somente isso... Mas com base nos mesmos fundamentos da Doutrina...

Há mais de uma forma de perceber-se algo. Um cilindro, de cima, é um círculo; de lado, um retângulo...
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 13 de Janeiro de 2010, 00:45

Bem. Continuemos...

Como interpretariam esse trecho da Gênese?

"Fique bem entendido que aqui unicamente se trata de uma hipótese, de modo algum posta como princípio, mas apresentada apenas para mostrar que a origem do corpo em nada prejudica o Espírito, que é o ser principal, e que a semelhança do corpo do homem com o do macaco não implica paridade entre o seu Espírito e o do macaco." (Genese, cap. XI item 15.final)

E destaco:  "a semelhança do corpo do homem com o do macaco não implica paridade entre o seu Espírito e o do macaco."

AWA


mas macaco tem espírito?

Atlante

Amigos AWA e Atlante!

Ambos destacaram pontos importantes...

O macaco não tem Espírito. Tem o princípio inteligente em franca evolução. Esse é um dos principais motivos de não haver proximidade do homem com o macaco, sem dúvida. Não há ainda plena individualidade nem plena consciência.

No entanto, como já destacado, não se pretende que o homem descenda do macaco nem de outro animal qualquer deste planeta...

Já o dissemos, uma interpretação possível é a de que o princípio inteligente que se desenvolve até atingir a humanização, enquanto ainda condicionando instintos no reino animal, está tão longe da condição humana que não será no mesmo orbe, que atingirá essa condição...

É como vejo... Apenas e tão-somente isso... Mas com base nos mesmos fundamentos da Doutrina...

Há mais de uma forma de perceber-se algo. Um cilindro, de cima, é um círculo; de lado, um retângulo...

Outro aspecto!

O fato de haver animais nos mundos mais evoluídos ainda mais corrobora haver essa possibilidade... E ainda mais evidencia a enorme distância entre o homem de hoje e o animal que com ele coabita...

Haverá ainda muitos mundos mais evoluídos em que o homem conviverá com animais... É preciso muito, muito tempo para que o princípio inteligente adquira plena individualidade e plena consciência...

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Atlante em 13 de Janeiro de 2010, 00:48
Deixe me acrescentar não só no aspecto que frisou e Bem, mas também nas questões como as alimentares, sexual que parecem serem relevantes na nossa futura aquisição perispiritual. Sei que isto também esta referenciado num livro espirita mas agora falha-me o nome, ( a importância dos chakaras (centros energéticos, centros de consciência)e o papel relevante do genésico e gástrico. Resumindo nas nossas realidades comuns sociais de vivência lado a lado, no lar, lar a lar.
Esta que escreve O p

Ei minha amiga

Aqui há muita baralhação.

Nas alimentares
O mal não está no que entra na boca do homem. O mal está no que sai da boca do homem.
Jesus dixit

Sexual?
Se conseguirmos transformar a energia sexual em energia mental, muito bem. Mas falta-nos tanto

Chacras
Centros de energia sim, de consciência nem pouco mais ou menos. Os chacras situam-se no duplo etérico ou corpo vital, o qual se fina com o corpo físico.
Nos chacras não há um mais relevante que o outro. Cada um tem sua função.
Mas dos 7 considerados principais o mais sublime é o coronário, que nos permite a ligação aos seres superiores da espiritualidade.
Perdoa-me estas pequenas correções e continua que gosto da forma como pensas.

Atlante
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: awa em 13 de Janeiro de 2010, 00:54
Mais à frente...

"O Espírito macaco, que não foi aniquilado, continuou a procriar, para seu uso, corpos de macaco, do mesmo modo que o fruto da árvore silvestre reproduz árvores dessa espécie, e o Espírito humano procriou corpos de homem, variantes do primeiro molde em que ele se meteu. O tronco se bifurcou: produziu um ramo, que por sua vez se tornou tronco." (Gênese, cap. XI item 16).

Existe ou não existe Espírito macaco?

AWA
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: psi em 13 de Janeiro de 2010, 01:00
Como interpretariam esse trecho da Gênese?

"Fique bem entendido que aqui unicamente se trata de uma hipótese, de modo algum posta como princípio, mas apresentada apenas para mostrar que a origem do corpo em nada prejudica o Espírito, que é o ser principal, e que a semelhança do corpo do homem com o do macaco não implica paridade entre o seu Espírito e o do macaco." (Genese, cap. XI item 15.final)

E destaco:  "a semelhança do corpo do homem com o do macaco não implica paridade entre o seu Espírito e o do macaco."

Amigo awa,

A espécie homo sapiens não foi a primeira espécie a ser animada por um espírito aqui na Terra, apesar desta espécie ser o último elo de nossa cadeia evolutiva, representando o organismo mais evoluído do nosso orbe.
O primeiro ser a receber um princípio inteligente transformado em espírito foi um dos hominídios ou antropóides, produto da evolução de um dos ramos da espécie de macacos, que se diferenciou ao longo do tempo em contínuas mutações. Talvez o Homem de Neanderthal ou um de seus ancestrais.  


Por isso Kardec compara o corpo do antropóide, que já possuindo espírito, era muito semelhante com o corpo do macaco que lhe dera origem, macaco cujo corpo era animado por um princípio inteligente ( Kardec chama de espírito do macaco ).

Desta forma:a semelhança do corpo do homem com o do macaco não implica paridade entre o seu espírito e o do macaco.

Um abraço

PSI  

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Taprobana em 13 de Janeiro de 2010, 01:04
Amigo Mourarego, boa noite.

Estou neste momento convicto de que a inteligência é o único atributo do espírito. Concordo com a definição que dela dá como sendo a capacidade de conhecer de tudo segundo a condição que o espírito chegue intelectualmente. Já do ponto de vista da moral, penso que essa noção é um produto mental, ou seja, um atributo da comunhão do uno que é o espírito e a matéria. A moral não é absoluta mas sim relativa, não é de natureza divina mas sim de natureza humana, ou seja, um atributo do filho do homem e não do filho de Deus.

Citar
Para o usar correto deste atributo o Espírito deve sim arrazoar, quer dizer julgar antes de tudo sobre aquilo em que deve agir. Deus não dá capacidades que não sejam de importância ou inúteis, logo, compete ao Espírito desenvolvê-las e usá-las para que progrida mais rapidamente.

De acordo mas não podemos ignorar que a razão, o raciocínio, são atributos do uno, ou seja, da comunhão do espírito com a matéria, impossíveis de serem exercidos sem mente e consequentemente sem cérebro, seja ela a mente dos vivos ou a mente dos mortos.

É indispensável a presença da matéria para que a mente e consequentemente a moral existam. Sem matéria não existe consciência de si, o princípio inteligente não está morto nem está vivo, é impossível de ser compreendido, entra na mesma esfera incognoscível, pelo menos para nós, que se encontra Deus neste momento.

Sei que esta minha proposta de entendimento não é de simples compreensão pois estamos de tal forma habituados a conferir à alma a causalidade da emoção e dos sentimentos, e de tal forma foram neste equivoco alicerçados os princípios basilares que estruturam as explicações da vida (aqui incluído a filosofia espírita) que as consequências que daqui advêm são de tal forma devastadoras que muitos tendem a preferir fechar os olhos a esta evidencia.

Uma das consequências é a importância que a vida tem e que o que ela é para a “evolução” do espírito. Simplesmente a existência naquilo que ao tempo se refere, somente se verifica durante o percurso da vida. Somente quando está vivo pode o espírito existir naquilo que a história conta, somente quando está vivo pode o espírito manifestar a sua vontade e ser ele mesmo a origem de processos causais que determinam aquilo que ele de direito tem a viver.

E a vida deve assim ser vivida em conformidade com a livre vontade de poder que determina uma conduta que não deve ser castrada por qualquer tipo de imposição de uma moral baseada em equívocos, em noções do que é bem e do que é mal impossíveis de serem justificados à luz da inteligência de Deus, pois que é de natureza humana.

Sendo a criação divina infinitamente perfeita é impossível ser transgressor das suas leis. Nada do que a acção do Homem possa desenvolver pode ser contraria à vontade de Deus. Se assim não fosse como poderia Deus ser o Deus?

O que significa ser submisso ante os desígnios de Deus? Não será enfrentar a vida de pé, agir em conformidade com aquilo que a inteligência quer de acordo com o que é sua vontade? Será que castrar essa vontade em nome do temor ao castigo divino a torna mais digna de seus louvores ou antes pelo contrário essa inteligência para além do que é se torna também em covarde, impostor, tentando assim transmutar em aparência de santo a sua figura cruel?  Não terá o assassino de matar para poder “evoluir”? E se o assassino não mata por covardia torna assim a sua inteligência mais digna aos olhos de Deus, ou espera que o possa fazer no dia em que julgue que Deus não está a ver?

O que é a resignação? É desistir de viver em conformidade com aquilo que a vontade determina por temor à “lei de Deus”?

Como pode o pecado existir? Como poderia o Homem agir contrariando as leis de Deus? O pecado é impossível, é uma criação dos castradores da vida, dos que a mutilam em nome da consumação das suas próprias vontades. Daqueles que comem as sementes que caem junto do caminho.

Citar
17  Porque em verdade vos digo que muitos profetas e justos desejaram ver o que vós vedes, e não o viram; e ouvir o que vós ouvis, e não o ouviram.
18  Escutai vós, pois, a parábola do semeador.
19  Ouvindo alguém a palavra do reino, e não a entendendo, vem o maligno, e arrebata o que foi semeado no seu coração; este é o que foi semeado ao pé do caminho.
(Mateus 12, Capitulo 13)

Um abraço, mano!
Taprobana
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: awa em 13 de Janeiro de 2010, 01:06
Amigo PSI


"O Espírito macaco, que não foi aniquilado, continuou a procriar, para seu uso, corpos de macaco, do mesmo modo que o fruto da árvore silvestre reproduz árvores dessa espécie, e o Espírito humano procriou corpos de homem, variantes do primeiro molde em que ele se meteu. O tronco se bifurcou: produziu um ramo, que por sua vez se tornou tronco." (Gênese, cap. XI item 16).

Portanto, na Gênese não está escrito o espírito do macaco, mas o espírito macaco...

Um abraço.

AWA
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Atlante em 13 de Janeiro de 2010, 01:07
Bem. Continuemos...

Como interpretariam esse trecho da Gênese?

"Fique bem entendido que aqui unicamente se trata de uma hipótese, de modo algum posta como princípio, mas apresentada apenas para mostrar que a origem do corpo em nada prejudica o Espírito, que é o ser principal, e que a semelhança do corpo do homem com o do macaco não implica paridade entre o seu Espírito e o do macaco." (Genese, cap. XI item 15.final)

E destaco:  "a semelhança do corpo do homem com o do macaco não implica paridade entre o seu Espírito e o do macaco."

AWA


mas macaco tem espírito?

Atlante

Amigos AWA e Atlante!

Ambos destacaram pontos importantes...

No entanto, como já destacado, não se pretende que o homem descenda do macaco nem de outro animal qualquer deste planeta...

Já o dissemos, uma interpretação possível é a de que o princípio inteligente que se desenvolve até atingir a humanização, enquanto ainda condicionando instintos no reino animal, está tão longe da condição humana que não será no mesmo orbe, que atingirá essa condição...


Olá Marco, amigo

O problema é que estamos a confundir os corpos com os seres. Não é o corpo que define o homem ou o macaco, é o ser que habita nele. Cada ser habita o corpo que lhe está afim.
O macaco é um animal porque é esse o estágio do principio inteligente, no seu processo evolutivo. Este principio inteligente já estagiou no reino mineral e no reino vegetal. Mais tarde atingirá o reino hominal.

O homem é um ser humano não pelo seu corpo mas porque o principio inteligente que faz parte da sua composição, estagiou nos reinos inferiores ( mineral, vegetal e animal ) e atingiu a condição para a sua individualização no reino hominal.
O principio inteligente, chegado ao reino hominal, recebeu a particula Divina e passou a denominar-se espírito.

Nos mundos primitivos, no principio da sua vivência humana, o comportamento do ser humano difere muito pouco do comportamento dos animais, como os conhecemos hoje.

Tudo aponta para que o corpo do homem tenha evoluido a partir do corpo dos macacos. Só que hoje o corpo de um nada tem a ver com o do outro.
É isto que Kardec nos procura transmitir na questão que o nosso amigo Awa colocou.

Atlante  
  

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 13 de Janeiro de 2010, 01:09
Caro Amigo AWA,

Eu particularmente não tenho NENHUMA objeção a chamar o princípio inteligente que se desenvolve no macaco de Espírito, como você, com muita felicidade, apontou constar de uma obra da própria Codificação!

Mas o que se vê por aqui, com base em O Livro dos Espíritos, é a denominação Espírito para os que atingiram já a condição humana, designando-se alma quando encarnado.

Mas, francamente! AWA você achou um trecho em que a Codificação fala em Espírito de macaco!!!

De verdade: eu não havia notado esse trecho! E olha que eu tenho pesquisado tanto... Daí novamente enaltecer os bons resultados que advêm de um Forum como este!

Seja como for, eu imagino que o macaco (tendo ou não propriamente Espírito) está realmente muito longe da condição humana, como dito no LE em relação aos animais em geral. Creio mesmo que há necessidade de muito mais tempo no aprimoramento até que a plena individualidade e consciência sejam atingidas.

Olá Marco, amigo

O problema é que estamos a confundir os corpos com os seres. Não é o corpo que define o homem ou o macaco, é o ser que habita nele. Cada ser habita o corpo que lhe está afim.
O macaco é um animal porque é esse o estágio do principio inteligente, no seu processo evolutivo. Este principio inteligente já estagiou no reino mineral e no reino vegetal. Mais tarde atingirá o reino hominal.

O homem é um ser humano não pelo seu corpo mas porque o principio inteligente que faz parte da sua composição, estagiou nos reinos inferiores ( mineral, vegetal e animal ) e atingiu a condição para a sua individualização no reino hominal.
O principio inteligente, chegado ao reino hominal, recebeu a particula Divina e passou a denominar-se espírito.

Nos mundos primitivos, no principio da sua vivência humana, o comportamento do ser humano difere muito pouco do comportamento dos animais, como os conhecemos hoje.

Tudo aponta para que o corpo do homem tenha evoluido a partir do corpo dos macacos. Só que hoje o corpo de um nada tem a ver com o do outro.
É isto que Kardec nos procura transmitir na questão que o nosso amigo Awa colocou.

Atlante 

Concordo plenamente com o Amigo Atlante!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 13 de Janeiro de 2010, 01:12
Como interpretariam esse trecho da Gênese?

"Fique bem entendido que aqui unicamente se trata de uma hipótese, de modo algum posta como princípio, mas apresentada apenas para mostrar que a origem do corpo em nada prejudica o Espírito, que é o ser principal, e que a semelhança do corpo do homem com o do macaco não implica paridade entre o seu Espírito e o do macaco." (Genese, cap. XI item 15.final)

E destaco:  "a semelhança do corpo do homem com o do macaco não implica paridade entre o seu Espírito e o do macaco."

Amigo awa,

A espécie homo sapiens não foi a primeira espécie a ser animada por um espírito aqui na Terra, apesar desta espécie ser o último elo de nossa cadeia evolutiva, representando o organismo mais evoluído do nosso orbe.
O primeiro ser a receber um princípio inteligente transformado em espírito foi um dos hominídios ou antropóides, produto da evolução de um dos ramos da espécie de macacos, que se diferenciou ao longo do tempo em contínuas mutações. Talvez o Homem de Neanderthal ou um de seus ancestrais.   


Por isso Kardec compara o corpo do antropóide, que já possuindo espírito, era muito semelhante com o corpo do macaco que lhe dera origem, macaco cujo corpo era animado por um princípio inteligente ( Kardec chama de espírito do macaco ).

Desta forma:a semelhança do corpo do homem com o do macaco não implica paridade entre o seu espírito e o do macaco.

Um abraço

PSI 


Amigo PSI


"O Espírito macaco, que não foi aniquilado, continuou a procriar, para seu uso, corpos de macaco, do mesmo modo que o fruto da árvore silvestre reproduz árvores dessa espécie, e o Espírito humano procriou corpos de homem, variantes do primeiro molde em que ele se meteu. O tronco se bifurcou: produziu um ramo, que por sua vez se tornou tronco." (Gênese, cap. XI item 16).

Portanto, na Gênese não está escrito o espírito do macaco, mas o espírito macaco...

Um abraço.

AWA


Realmente... É curioso. Mas eu concordo com o Psi. Ainda acho que estamos todos falando basicamente o mesmo mas com matizes diferentes em cada termo usado.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 13 de Janeiro de 2010, 01:16

O Atlante tem razão.

O tópico de A Gênese mencionado pelo Amigo AWA tem por subtítulo:

Hipótese sobre a origem do corpo humano
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: psi em 13 de Janeiro de 2010, 01:47
Eis o que nos diz o espírito intitulado João o Evangelista em comunicação dada na Espanha nos fins do séc. XIX :

Eu via muitos homens, e no meio deles não via Adão e nenhum deles conhecia Adão.
Eram os homens primitivos, esses que o meu espírito contemplava.
Era o primeiro dia da humanidade; porém, que humanidade meu Deus!
Era também o primeiro dia do sentimento, da vontade e da luz; mas um sentimento que apenas se diferençava da sensação, de uma vontade que apenas desvanecia as sombras do instinto.
Meu espírito não via o homem do paraíso; via muito menos do que o homem, cousa pouco mais que um animal superior.
Seus olhos não refletiam a luz da inteligência; sua fronte desaparecia sob o cabelo áspero e rijo da cabeça; sua boca, desmesuradamente aberta, prolongava-se para adiante; suas mãos pareciam com os pés e frequentemente tinham o emprego destes; uma pele pilosa e rija cobria as suas carnes duras e secas, que não dissimulavam a fealdade do esqueleto.
Oh! Se tivésseis visto, como eu, o homem do primeiro dia, com seus braços magros e esquálidos caídos ao longo do corpo e com suas grandes mãos pendidas até os joelhos, vosso espírito teria fechado os olhos para não ver e procuraria o sono para esquecer.
Seu comer era como devorar; bebia abaixando a cabeça e submergindo os grossos lábios nas águas; seu andar era pesado e vacilante como se a vontade não interviesse; seus olhos vagavam sem expressão pelos objetos como se a visão não se refletisse em sua alma; e seu amor e seu ódio, que nasciam de suas necessidades satisfeitas  ou contrariadas, eram passageiros, como as impressões que se estampavam em seu espírito e grosseiros como as necessidades em que tinham sua origem.
O homem primitivo falava, porém não como o homem: alguns sons guturais, acompanhados de gestos, os precisos para responder às suas necessidades mais urgentes.
Fugia da sociedade e buscava a solidão; ocultava-se da luz e procurava nas trevas, a satisfação de suas exigências naturais.
Era escravo do mais grosseiro egoísmo; não procurava alimento senão para si; chamava a companheira em épocas determinadas, quando eram mais imperiososos os desejos da carne, e, satisfeito o apetite, retraia-se de novo à solidão sem mais cuidar da prole.
O homem primitivo nunca ria; nunca seus olhos derramavam lágrimas; o seu prazer era um grito e a sua dor era um gemido.
O pensar fatigava-o; fugia do pensamento como da luz.
E nesses homens brutos do primeiro dia, o predomínio orgânico gerou a força muscular; e a vontade subjugada pela carne gerou o abuso da força; dos estímulos da carne nasceu o amor; do abuso da força nasceu o ódio; e a luz, agindo sobre o amor e sobre o tempo, gerou as sociedades primitivas.    

( Roma e o Evangelho- Pellicer )    


Eis aqui um exemplo descrevendo como era o homem primitivo.
Os primeiros chamados homens animados com espíritos, eram na verdade antropóides.
A nossa espécie homo sapiens, veio depois, produto da evolução desses antropóides.
Mas se alguém quiser acreditar em Adão e Eva, com a maçã, a cobra, e tudo o mais, fique a vontade.

Um abraço

PSI
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Diegas em 13 de Janeiro de 2010, 02:25
Olá.


O assunto pendeu para o lado do elo perdido da civilização...e outro forista, oportunamente, lembrou da emigração capelina para o nosso planeta.

Eis a resposta fornecida por Luis na Revista Espírita de 1859.  

Citar
9. (A São Luís). A raça negra é verdadeiramente uma raça inferior? – R. A raça negra desaparecerá da Terra. Ela foi feita para uma latitude diferente da vossa.


Ou seja, a raça-raiz negra, que há milhares de anos atrás era única, foi aos poucos sendo susbstituída pela raça-raiz branca, com o advento dos capelinos. Atualmente, em nosso planeta ainda existem povos remanescentes dessa raça-raiz negra, representada pelos hotentotes. Eles possuem uma conformação perispiritual diferente da nossa (tamanho do cranio e estatura). E, conforme Luis este tipo de raça um dia desaparecerá de nosso planeta.


EM Tempo: quem desaparecerá será a raça-raiz negra e não a raça negra.



Abç

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 13 de Janeiro de 2010, 08:53
Olá!

Esse espirito João Evangelista cristalizou de tal forma a ignorância que ainda hoje perdura.

Apenas os egoístas de hoje que não conhecem as leis de Deus continuam a dizer que o homem enquanto recolector era egoísta, quando o egoísmo ainda não tinha surgido.

Especulação e divagação. O egoísta quer conhecer os seus antepassados sem se conhecer primeiramente a si próprio, luta inglória!


" Allan Kardec "
" Julgar do Espiritismo pelos fatos que ele não admite é dar prova de ignorância e tirar todo valor à opinião emitida. "


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: awa em 13 de Janeiro de 2010, 11:39
Caros amigos!

Para nossa reflexão e comentátios.


Citar
"O Ponto inicial do Espírito é uma dessas questões que se prendem à origem das coisas e de que Deus guarda o segredo. Dado não é ao homem conhecê-las de modo absoluto, nada mais lhe sendo possível a tal respeito do que fazer suposições, criar sistemas mais ou menos prováveis. Os próprios Espíritos longe estão de tudo saberem e, acerca do que não sabem, também podem ter opiniões pessoais mais ou menos sensatas.
É assim, por exemplo, que nem todos pensam da mesma forma quanto às relações existentes entre o homem e os animais.
Segundo uns, o Espírito não chega ao período humano senão depois de se haver elaborado e individualizado nos diversos graus dos seres inferiores da Criação. Segundo outros, o Espírito do homem teria pertencido sempre à raça humana, sem passar pela fieira animal. O primeiro desses sistemas apresenta a vantagem de assinar um alvo ao futuro dos animais, que formariam então os primeiros elos da cadeia dos seres pensantes. O segundo é mais conforme à dignidade do homem e pode resumir-se da maneira seguinte:
As diferentes espécies de animais não procedem intelectualmente umas das outras, mediante progressão. Assim, o espírito da ostra não se torna sucessivamente o do peixe, do pássaro, do quadrúpede e do quadrúmano. Cada espécie constitui, física e moralmente, um tipo absoluto, cada um de cujos indivíduos haure na fonte universal a quantidade do princípio inteligente que lhe seja necessário, de acordo com a perfeição de seus órgãos e com o trabalho que tenha de executar nos fenômenos da Natureza, quantidade que ele, por sua morte, restitui ao reservatório donde a tirou. Os dos mundos mais adiantados que o nosso (ver nº 188) constituem igualmente raças distintas, apropriadas às necessidades desses mundos e ao grau de adiantamento dos homens, cujos auxiliares eles são, mas de modo nenhum procedem das da Terra, espiritualmente falando. Outro tanto não se dá com o homem. Do ponto de vista físico, este forma evidentemente um elo da cadeia dos seres vivos; porém, do ponto de vista moral, há, entre o animal e o homem, solução de continuidade. O homem possui, como propriedade sua, a alma ou Espírito, centelha divina que lhe confere o senso moral e um alcance intelectual de que carecem os animais e que é nele o ser principal, que preexiste e sobrevive ao corpo, conservando sua individualidade. Qual a origem do Espírito? Onde o seu ponto inicial? Forma-se do princípio inteligente individualizado?
Tudo isso são mistérios que fora inútil querer devassar e sobre os quais, como dissemos, nada mais se pode fazer do que construir sistemas. O que é constante, o que ressalta do raciocínio e da experiência é a sobrevivência do Espírito, a conservação de sua individualidade após a morte, a progressividade de suas faculdades, seu estado feliz ou desgraçado de acordo com o seu adiantamento na senda do bem e todas as verdades morais decorrentes deste princípio.
Quanto às relações misteriosas que existem entre o homem e os animais, isso, repetimos, está nos segredos de Deus, como muitas outras coisas, cujo conhecimento  atual nada importa ao nosso progresso e sobre as quais seria inútil determo-nos."/quote](2ª parte - cap. XI -Dos tres Reinos - Comentário à pergunta 613 do LE)

AWA
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: JT em 13 de Janeiro de 2010, 12:00
Eu penso que há coisas em que não vale a pena pensar, senão afastamo-nos mais ainda.

Este tema é um deles.


Abraços
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 13 de Janeiro de 2010, 12:05

Olá!

É exatamente por causa desse texto, e outros, que não entendo o rumo que têm dado a este estudo, e aos ensinamentos fundamentais sobre o ser humano, como está no livro dos espiritos.

É sempre o mesmo principio, e finalidade, libertar o espirito da matéria, e isto faz-se moralizando o espirito, pelos desapegos carnais e recolhimento interior. Tudo está dentro do ser humano, não precisa olhar para fora, olhar para fora é criar ainda mais ego pela vaidade, orgulho, importância própria, pois, tudo isto é valorizar o ego exacerbadamente, desprezando o ser eterno, o espirito.

Mas como disse Kardec, não se pode utilizar cegos para explicar a luz, se não foi isto foi mais ou menos, mas a intenção foi esta.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: llua em 13 de Janeiro de 2010, 12:37
http://www.youtube.com/watch?v=byXz18ALlsA (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWJ5WHoxOEFMbHNB)
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 13 de Janeiro de 2010, 13:01

Meus Amigos,

Por favor, digam o que pensam desses dois trechos de O Livro dos Espíritos, interpretando-os em simultaneidade e harmonia com TUDO O MAIS que já foi debatido (máxime os trechos de Obras Doutrinárias):

610. Os Espíritos que disseram que o homem é um ser à parte na ordem da Criação enganaram-se, então?
– Não, mas a questão não havia sido desenvolvida, e há coisas que não podem vir senão a seu tempo. O homem é, de fato, um ser à parte, porque tem faculdades que o distinguem de todos os outros e tem outro destino. A espécie humana é a que Deus escolheu para a encarnação dos seres que podem conhecer.

607. Dissestes (190) que o estado da alma do homem, na sua origem, corresponde ao estado da infância na vida corporal, que sua inteligência apenas desabrocha e se ensaia para a vida. Onde passa o Espírito essa primeira fase do seu desenvolvimento?
“Numa série de existências que precedem o período a que chamais Humanidade.”

a) - Parece que, assim, se pode considerar a alma como tendo sido o princípio inteligente dos seres inferiores da criação, não?
“Já não dissemos que todo em a Natureza se encadeia e tende para a unidade? Nesses seres, cuja totalidade estais longe de conhecer, é que o princípio inteligente se elabora, se individualiza pouco a pouco e se ensaia para a vida, conforme acabamos de dizer. É, de certo modo, um trabalho preparatório, como o da germinação, por efeito do qual o princípio inteligente sofre uma transformação e se torna Espírito. Entra então no período da humanização, começando a ter consciência do seu futuro, capacidade de distinguir o bem do mal e a responsabilidade dos seus atos. Assim, à fase da infância se segue a da adolescência, vindo depois a da juventude e da madureza. Nessa origem, coisa alguma há de humilhante para o homem. Sentir-se-ão humilhados os grandes gênios por terem sido fetos informes nas entranhas que os geraram? Se alguma coisa há que lhe seja humilhante, é a sua inferioridade perante Deus e sua impotência para lhe sondar a profundeza dos desígnios e para apreciar a sabedoria das leis que regem a harmonia do Universo. Reconhecei a grandeza de Deus nessa admirável harmonia, mediante a qual tudo é solidário na Natureza. Acreditar que Deus haja feito, seja o que for, sem um fim, e criado seres inteligentes sem futuro, fora blasfemar da Sua bondade, que se estende por sobre todas as suas criaturas.”

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 13 de Janeiro de 2010, 14:16
Deixe me acrescentar não só no aspecto que frisou e Bem, mas também nas questões como as alimentares, sexual que parecem serem relevantes na nossa futura aquisição perispiritual. Sei que isto também esta referenciado num livro espirita mas agora falha-me o nome, ( a importância dos chakaras (centros energéticos, centros de consciência)e o papel relevante do genésico e gástrico. Resumindo nas nossas realidades comuns sociais de vivência lado a lado, no lar, lar a lar.
Esta que escreve O p

Se for um livro Espírita por certo, maninha Oliva, não terá informações sobre Chacras. este ensino é apenas das obras apenas Espiritualistas.
Abraços,
moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 13 de Janeiro de 2010, 14:20
Olá

" Allan Kardec "

" O homem lamenta-se, freqüentemente, de não compreender certas coisas, e é curioso ver como multiplica as dificuldades, quando tem ao seu alcance uma explicação muito simples e natural. Ainda aqui, toma o efeito pela causa; é fazer em relação ao homem o que os pagãos faziam em relação a Deus. Eles acreditavam em tantos deuses quantos são os fenômenos no universo, mas mesmo entre eles havia pessoas sensatas que já viam nesses fenômenos apenas efeitos, que tinham uma única causa – Deus. "


EFEITO: Resultado de uma causa; consequência; fim; destino; impressão; sensação.

Um aglomerado de sentimentos, sensações, é o que o ser humano é.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Oliva Prado em 13 de Janeiro de 2010, 18:06
Boas tardes
 Eu calculo que muitos espíritas devem ter alcançado o que quis dizer , ignorância, rebeldia, obsessão são os fenómenos dos nossos sofrimentos que por sua vez se ligam a actos que carecem de esclarecimento de palavra amiga como os vícios, a violência e(esta é muito abrangente,) a perversão, etc... , dai a necessidade da benevolência, indulgência , perdão....da busca do esclarecimento volto a frisar este ponto tão importante.... continuamos a falar desta nossa evolução humana que parece ter sido sempre ajudada pelos planos mais evoluídos de que falamos aqui.
Se aqui as pessoas compreendem e interpretam o conhecimento segundo a sua lógica, fonte de informação e evolução pessoal; também no lar no trabalho, na rua na sociedade as pessoas agem de acordo com as suas naturezas foi por isso que falei que é preocupante e triste podermos receber tanto e depois querermos melhorar e isso é dificultado porque estamos precisamente nessa fase de  Encontros e ruturas e há desníveis...
 Concretamente no que referi em relação aos chakaras já deu para perceber que há uma falha minha ou não, na ideia que faço do corpo perispiritual e evolução do ser encarnante;  embora eu acredite tal como outras pessoas assim  dão a entender que é melhorando o nosso ser (mente alma corpo) que poderemos adquirir numa outra encarnação um modelo organizador biológico de conformidade. Chamaram-lhe muitos nomes ao longo dos tempos - Flor de ouro, kha, Khi, eidôlon, imago, carne sutil da alma, corpo sutil etéreo, corpo fluídico, corpo espiritual, corpo corruptível ou alma, perispirito,  manu, maya kosha, bem são inúmeras as designações e acredito que todas elas devem estar ricas de esclarecimentos e um deles deve ser precisamente como se organiza o nosso corpo em camadas desde a mais ténue à mais densa, etc etc etc...
 Assim como a nossa relação constante com o mundo normal e o etéreo também se faz através desses canais no que a alimentação como muitos devem saber é bastante relevante e o sexo com ou sem responsabilidade também. Julgo que fui clara. Independentemente da prova da existência dos chakaras. Basta o funcionamento dos órgãos, do sistema hormonal, do sangue, do cérebro etc....
Acho que estou num fórum espirita.
Termino com amizade que vai nascendo aqui  comunicando com vocês e obrigada por esta oportunidade de comunicarmos é tão lindo, Bem-hajam.
O. P.
estava a acabar de escrever isto e vejo a sua mensagem  Sr Moura, será?de momento mesmo que quisesse era impossível relembrar os textos dos livros da doutrina já lidos e parafrasear algum .
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: hcancela em 13 de Janeiro de 2010, 18:21
Olá amigos(as)

Para desanuviar um pouco ;D ;D ;D ,permitam-me uma frase.


O ser humano é do tamanho do seu sonho.



SAUDAÇÕES FRATERNAS

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: jose almeida em 13 de Janeiro de 2010, 19:26
olá a todos estou a comessar a ler alguns livros sobre o espiritismo por isso sou novo no forom.
Mas gostava de por algumas duvidas-1º logo que desencarnamos encontramos
alguem da nossa familia e já agora quem.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: zeni em 13 de Janeiro de 2010, 19:28
Olá!  Marcos e a todos do Fórum.

Parabéns pelo Estudo, muito explicativo e bem elaborado, devo dizer que tenho absorvido muito do que foi exposto aqui, com base na codificação, no momento só tenho  agradecer a todos.
 

JT
Eu penso que há coisas em que não vale a pena pensar, senão afastamo-nos mais ainda.

Este tema é um deles.



Eu pelo menos penso ao contrario, nos aproxima da verdadeira maravilha,  que é a obra Divina e sua criação, me encanta saber que tudo tem vida em nosso planeta, e cada qual obedecendo a sua ordem na escala evolutiva, tudo a seu tempo, por isso é importante o aprendizado pelo menos penso eu.

Abraço forte a todos.
Zeni.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: awa em 13 de Janeiro de 2010, 19:37
Querida Zeni!

Concordo com você, pois os questionamentos e até mesmo as birras, me fazem buscar buscar mais e mais conhecimentos sobre os assuntos debatidos.

Um abraço!

AWA
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 13 de Janeiro de 2010, 19:45
A idéia de Fóruns como este é esta mesmo mano awa, promover o conhecimento doutrinário.
Abraços,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: awa em 13 de Janeiro de 2010, 19:56
Querido Jose Almeida!

A lógica nos diz que sim, no entanto, alguns fatores podem interferir nesse acontecimento. O suicida por exemplo não alcançará seu intento, que é, no caso o de encontrar a pessoa amada, ou um a parente que já se tenha ido primeiro e, que motivou o ato insano. No geral, com algumas exceções, como a acima mencionada, encontraremos sim a nossa parentela.

Um abraço!

AWA                               
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: zeni em 13 de Janeiro de 2010, 20:05
AWA

É verdade amigo, as opiniões são sempre bem vindas, o que para um pode parecer mal ,para outro pode parecer bom, vai da visão de cada um, no que acredita, e no que tem por base de Estudo.


Abraço forte a todos.

Zeni.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: awa em 13 de Janeiro de 2010, 20:06
Querido Moura!

Tenho um pedido a você em especial, que o amigo passe a se expressar com mais simplicidade, como o fez na interferência acima. Muitas vezes o amigo se refere aos novatos no espiritismo, mas, em muitas ocasiões tende a levar suas reflexões para o lado excessivamente mais culto, compreendo que seja difícil para um homem da sua envergadura intelectual frear o que é natural em si próprio, dificultando o entendimento de muitos de nós e, confesso, em certas ocasiões me coloco entre aqueles.

Obs; Não podemos esquecer que Kardec, procurou o máximo de simplicidade possível na linguagem codificada, justamente para que a doutrina nascente se fizesse entendida, principalmente pelos mais simples.

Um abraço!

AWA
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: psi em 13 de Janeiro de 2010, 20:41
Amigo Marco, comentando sobre as obras doutrinárias:

610. Os Espíritos que disseram que o homem é um ser à parte na ordem da Criação enganaram-se, então?
– Não, mas a questão não havia sido desenvolvida, e há coisas que não podem vir senão a seu tempo. O homem é, de fato, um ser à parte, porque tem faculdades que o distinguem de todos os outros e tem outro destino. A espécie humana é a que Deus escolheu para a encarnação dos seres que podem conhecer.

Daqui depreende-se o seguinte: no item 607, 607-a e 607-b ficou claro que o ser humano é o produto da evolução das espécies. Mas Kardec tinha uma resposta dos espíritos dizendo que o homem era um ser à parte da criação ( não sei em que parte da codificação, ou sequer se essa resposta dos espíritos foi incluída na codificação ), que contradizia a resposta 607. Por isso, Kardec formulou a pergunta 610, à guisa de maior esclarecimento.
Os espíritos respondem a questão 610 dizendo que quando os espíritos haviam respondido que o homem era um ser à parte da criação, a questão ainda não havia sido desenvolvida e haviam coisas que não podiam vir, senão a seu tempo, ou seja, quando os espíritos deram essa resposta, eles provavelmente achavam que ainda não seria o momento de dizer que o homem era o produto da evolução das espécies. Mas, posteriormente, a resposta 607 deixou isso mais ou menos óbvio, e isso gerou a dúvida no codificador, que resolveu formular a questão 610.
Nela, os espíritos esclarecem que quando disseram que o homem era um ser à parte, estavam se referindo às qualidade especiais que ele possuía, que o distinguia dos outros seres da criação. Eles não fizeram nenhuma referência dizendo que a criação do ser humano foi à parte dos outros seres, desfazendo a dúvida suscitada pela outra resposta dada.
Portanto, essa resposta está corroborando com a resposta 607, que diz claramente que o homem é produto da evolução das espécies, assim como o espírito é produto da evolução do princípio inteligente.        


Um abraço

PSI


Um abraço

PSI
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 13 de Janeiro de 2010, 23:09
Mano awa,
Obrigado por sua lembrança oportuna.
Reconheço que tenho um grave problema, além de ser prolixo, as vezes esqueço e falo como faço o dia inteiro, todo dia, ou sejo uso da mesma qualidade nas palavras, coisa que Kardec também o fazia.
Notadamente temos anotado achegas de companheiros que dizem que a obra kardeciana contém um palavreado muito difícil, coisa que não concordo pois o codificador usava os termos que na época e em França a norma culta exigia.
Entretanto, aqui pelo Brasil, em virtude da educação de má qualidade e do alto preço dos livros, o brasileiro em geral não tem acesso senão ao linguajar mais coloquial e este é o meu problema.
Como trato com pessoas que encontraram meios de apurarem seu conhecimento da norma culta, acabo utilizando-me das mesma palavras que uso para com eles e assim posso, as vezes dificultar o entendimento, quando meu ímpeto primeiro é sempre facilitar a compreensão do tema.
Agradeço ao amigo a sinceridade do aviso e vou me enquadrar mais quando estiver a escrever.
Abração,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 13 de Janeiro de 2010, 23:20
Amigo Marco, comentando sobre as obras doutrinárias:

610. Os Espíritos que disseram que o homem é um ser à parte na ordem da Criação enganaram-se, então?
– Não, mas a questão não havia sido desenvolvida, e há coisas que não podem vir senão a seu tempo. O homem é, de fato, um ser à parte, porque tem faculdades que o distinguem de todos os outros e tem outro destino. A espécie humana é a que Deus escolheu para a encarnação dos seres que podem conhecer.

Daqui depreende-se o seguinte: no item 607, 607-a e 607-b ficou claro que o ser humano é o produto da evolução das espécies. Mas Kardec tinha uma resposta dos espíritos dizendo que o homem era um ser à parte da criação ( não sei em que parte da codificação, ou sequer se essa resposta dos espíritos foi incluída na codificação ), que contradizia a resposta 607. Por isso, Kardec formulou a pergunta 610, à guisa de maior esclarecimento.
Os espíritos respondem a questão 610 dizendo que quando os espíritos haviam respondido que o homem era um ser à parte da criação, a questão ainda não havia sido desenvolvida e haviam coisas que não podiam vir, senão a seu tempo, ou seja, quando os espíritos deram essa resposta, eles provavelmente achavam que ainda não seria o momento de dizer que o homem era o produto da evolução das espécies. Mas, posteriormente, a resposta 607 deixou isso mais ou menos óbvio, e isso gerou a dúvida no codificador, que resolveu formular a questão 610.
Nela, os espíritos esclarecem que quando disseram que o homem era um ser à parte, estavam se referindo às qualidade especiais que ele possuía, que o distinguia dos outros seres da criação. Eles não fizeram nenhuma referência dizendo que a criação do ser humano foi à parte dos outros seres, desfazendo a dúvida suscitada pela outra resposta dada.
Portanto, essa resposta está corroborando com a resposta 607, que diz claramente que o homem é produto da evolução das espécies, assim como o espírito é produto da evolução do princípio inteligente.       


Um abraço

PSI


Um abraço

PSI


Mas mano PSI, a questão supra citada mostra bem o que o amigo diz não saber se foi incluída na codificação senão note o trecho que vou mudar a coloração:Questãp nº 610: Resposta: "(...) Não, mas a questão não havia sido desenvolvida, e há coisas que não podem vir senão a seu tempo. O homem é, de fato, um ser à parte, porque tem faculdades que o distinguem de todos os outros e tem outro destino. A espécie humana é a que Deus escolheu para a encarnação dos seres que podem conhecer.
Logo, o amigo não pode desconhecer o assunto já que o mesmo é resolvido no post enviado pelo outro forista.
De outra feita, se o amigo abrir novamente a questão vinculada ao tema Metempsicose, verá: "(...) As diferentes espécies de animais não procedem intelectualmente uma da
outras, por via de progressão
; assim, o Espírito da ostra não se torna
sucessivamente do peixe, da ave, do quadrúpede e do quadrúmano; cada espécie é
um tipo absoluto, física e moralmente, e cada um dos seus indivíduos tira da fonte
universal a quantidade de princípio inteligente que lhe é necessária, segundo a
perfeição dos seus órgãos e a tarefa que deve desempenhar nos fenômenos da
Natureza(...)"
 E mais abaixo:
"Do ponto de vista físico, o homem constitui evidentemente um anel da cadeia
dos seres vivos; mas, do ponto de vista moral, há solução de continuidade entre o
homem e o animal. O homem possui, como sua particularidade, a alma ou Espírito,
centelha divina que lhe dá o senso moral e um alcance intelectual que os animais
não possuem; é o ser principal, preexistente e sobrevivente ao corpo, conservando a
sua individualidade.
Nota: Retirei esses excertos exatamente de OLE no tema indicado.
abração,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 13 de Janeiro de 2010, 23:41

Havemos de ponderar o seguinte:

Diz o LE:

Os próprios Espíritos estão longe de tudo conhecer, e sobre o que não
conhecem podem ter também opiniões pessoais mais ou menos sensatas.

E assim que nem todos pensam da mesma maneira s respeito das relações
existentes entre o homem e os animais. Segundo alguns, o Espírito não chega ao
período humano senão depois de ter sido elaborado e individualizado nos diferentes
graus dos seres inferiores da Criação. Segundo outros, o Espírito do homem teria
sempre pertencido à raça humana, sem passar pela fieira animal. O primeiro desses
sistemas tem a vantagem de dar uma finalidade ao futuro dos animais, que
constituiriam assim os primeiros anéis da cadeia dos seres pensantes; o segundo é
mais conforme a dignidade do homem e pode resumir-se da maneira seguinte:
As diferentes espécies de animais não procedem intelectualmente uma da
outras, por via de progressão; assim, o Espírito da ostra não se torna
sucessivamente do peixe, da ave, do quadrúpede e do quadrúmano; cada espécie é
um tipo absoluto, física e moralmente, e cada um dos seus indivíduos tira da fonte
universal a quantidade de princípio inteligente que lhe é necessária, segundo a
perfeição dos seus órgãos e a tarefa que deve desempenhar nos fenômenos da
Natureza, devolvendo-a a massa após a morte. Aqueles dos mundos mais
adiantados que o nosso (Ver item 188) são igualmente constituídos de raças
distintas, apropriadas às necessidades desses mundos e ao grau de adiantamento
dos homens de que são auxiliares, mas não procedem absolutamente dos terrenos,
espiritualmente falando. Com o homem, já não se dá o mesmo.


Do ponto de vista físico, o homem constitui evidentemente um anel da cadeia
dos seres vivos; mas, do ponto de vista moral, há solução de continuidade entre o
homem e o animal. O homem possui, como sua particularidade, a alma ou Espírito,
centelha divina que lhe dá o senso moral e um alcance intelectual que os animais
não possuem; é o ser principal, preexistente e sobrevivente ao corpo, conservando a
sua individualidade. Qual é a origem do Espírito? Onde está o seu ponto de
partida? Forma-se ele do princípio inteligente individualizado? Isso é um mistério
que seria inútil procurar penetrar e sobre o qual, como dissemos, só podemos
construir sistemas
.


Mas até mesmo Herculano Pires fez a seguinte observação:

(1) "O Livro dos Espíritos" contém em si toda a doutrina, mas nem todas os princípios do Espiritismo estão nele suficientemente desenvolvidos. A codificação é progressiva. Vemos o aspecto cientifico desenvolver-se no "Livro dos Médiuns” e em "A Gênese": o aspecto religioso em "O Evangelho segunda o Espiritismo" e "O Céu e o Inferno”. Para esclarecimento dessa questão da origem do homem, o leitor deve consultar o capítulo VI de "A Gênese”, parte referente à "criação Universal" (comunicação de Galileu, recebida por Flammarion e integrada por Kardec na codificação), o capítulo X, “Gênese Orgânica". Especialmente: no número 26 e seguintes, referentes ao "Homem Corpóreo" e o capítulo XI , Gênese Espiritual”. Aconselhável também a leitura de "A Evolução Anímica”, de Gabriel Delanne, obra subsidiária da codificação. Em "Depois da Morte", de Léon Denis o capítulo XI da parte segunda intitulado "A pluralidade das existências." Note-se ainda a concordância dos ensinos acima sobre o problema da metempsicose, com a constante afirmação dos Espíritos, neste livro, de que: "Tudo se encadeia na Natureza". (N. do T.)

Formo com ele.

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 13 de Janeiro de 2010, 23:43

Eis que o quanto dito pelo Amigo Psi não está desfundamentado, concorde-se ou não.

O debate é livre.

As opiniões devem ser respeitadas, digam "sim", digam "não", digam "talvez".

O estudo está sendo muito interessante e, ao menos para mim, gratificante.

Obrigado a todos!!!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: psi em 14 de Janeiro de 2010, 00:15
Amigo Moura,

Nós devemos ter cuidado ao interpretar os escritos da codificação. No texto citado pelo amigo, os espíritos não estão afirmando nada, apenas levantando duas possibilidades possíveis sobre a origem do ser humano. Senão vejamos o texto integral da Metempsicose postado pelo Marco:

Os próprios Espíritos estão longe de tudo conhecer, e sobre o que não
conhecem podem ter também opiniões pessoais mais ou menos sensatas.
E assim que nem todos pensam da mesma maneira a respeito das relações
existentes entre o homem e os animais. Segundo alguns, o Espírito não chega ao
período humano senão depois de ter sido elaborado e individualizado nos diferentes
graus dos seres inferiores da Criação. Segundo outros, o Espírito do homem teria
sempre pertencido à raça humana, sem passar pela fieira animal. O primeiro desses
sistemas tem a vantagem de dar uma finalidade ao futuro dos animais, que
constituiriam assim os primeiros anéis da cadeia dos seres pensantes; o segundo é
mais conforme a dignidade do homem e pode resumir-se da maneira seguinte:
As diferentes espécies de animais não procedem intelectualmente uma da
outras, por via de progressão; assim, o Espírito da ostra não se torna
sucessivamente do peixe, da ave, do quadrúpede e do quadrúmano; cada espécie é
um tipo absoluto, física e moralmente, e cada um dos seus indivíduos tira da fonte
universal a quantidade de princípio inteligente que lhe é necessária, segundo a
perfeição dos seus órgãos e a tarefa que deve desempenhar nos fenômenos da
Natureza.

Por esse texto, amigo Moura, tanto a primeira quanto a segunda hipótese seriam possíveis, visto que os espíritos estão apenas aqui especulando sobre as duas possibilidades, sem tomar partido em nenhuma delas.
Já nos itens 607 e 607-a de OLE e nos capítulos X e XI da Gênese, os espíritos são categóricos e afirmativos em suas declarações.
Eu gostaria de ver o amigo fazer uma análise sobre os itens acima.
Aguardo as suas reflexões.

Um abraço

PSI
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 14 de Janeiro de 2010, 00:28

Olá!

Meditação, regeneração, moralização espiritual, recolhimento e silêncio interior, libertação e conhecimento do espirito.

" Allan Kardec "

" 445 Que conseqüências se pode tirar dos fenômenos do sonambulismo e do êxtase? Não seriam uma espécie de iniciação à vida futura?

– É, verdadeiramente, a vida passada e a vida futura que o homem entrevê. Se estudar esses fenômenos, aí encontrará a solução de mais de um mistério que sua razão procura inutilmente penetrar. "

Enquanto o homem se perde nas sutilezas de uma metafísica abstrata e incompreensível para pesquisar as causas de nossa existência moral, Deus coloca diariamente ao alcance de nossos olhos e nossas mãos os meios mais simples e evidentes para o estudo da psicologia experimental.

O êxtase é o estado em que a independência da alma e do corpo se manifesta de maneira mais sensível e torna-se de certo modo palpável.

No estado de êxtase o aniquilamento do corpo é quase completo; tem apenas, por assim dizer, a vida orgânica e sente que a alma está a ele ligado apenas por um fio que um pequeno esforço extra faria romper para sempre.

O sonambulismo natural ou artificial, o êxtase e a dupla vista são apenas variedades ou modificações de uma mesma causa. Esses fenômenos, assim como os sonhos, estão na lei da natureza; eis por que existiram desde todos os tempos. A história nos mostra que foram conhecidos e até mesmo explorados desde a mais alta Antigüidade e neles está a explicação de diversos fatos que os preconceitos fizeram considerar sobrenaturais.


" O apego às coisas materiais é um sinal notório de inferioridade, porque quanto mais o homem se prende aos bens deste mundo menos compreende sua destinação. Pelo desinteresse, ao contrário, prova que vê o futuro sob um ponto de vista mais elevado. "


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Leone em 14 de Janeiro de 2010, 10:00
Amigo Moura,

Nós devemos ter cuidado ao interpretar os escritos da codificação. No texto citado pelo amigo, os espíritos não estão afirmando nada, apenas levantando duas possibilidades possíveis sobre a origem do ser humano. Senão vejamos o texto integral da Metempsicose postado pelo Marco:

Os próprios Espíritos estão longe de tudo conhecer, e sobre o que não
conhecem podem ter também opiniões pessoais mais ou menos sensatas.

face a esta resposta ao Mano Moura entendi relatar uma experiência pessoal:

Quando de em sessão mediúnica, e já há muitos anos, foi questionada a entidade que se comunicava, instruindo os presentes, sobre a possibilidade de os espíritos superiores poderem ou não dar-nos uma visão do que poderia ser o percurso de um determinado ser encarnado presentemente, obtivemos a seguinte resposta: Sim, é possível, mas à luz do que de momento nos é possível ver num percurso previsto para a sua caminhada. Mas tenha em atenção irmãos, vós, equanto encarnadados, tal como aquando em esírito, têm o vosso próprio livre arbítrio e com ele poderem num momento do percurso alterar o percurso que estava determinado logo, o então seria previsível como objectivo final não mais será.
Assim não é aconselhável sequer que vós, irmãos encarnados, queirais saber o futuro.
Procurai percorrer o caminho, mesmo que com escolhos, contronando os obstáculos, recolhendo as pedras que se vos apresentem pela frente e com elas construir algo seja útil 
para vós próprios e para partilhar com os vossos irmãos.
Foi para mim e para os companheiros que estavam na reunião uma lição que jamais esquecemos.

Cumprimentos

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: llua em 14 de Janeiro de 2010, 11:06
http://www.youtube.com/watch?v=WkWQ6jB3jm0&feature=related (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PVdrV1E2akIzam0wJmFtcDtmZWF0dXJlPXJlbGF0ZWQ=)
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Leone em 14 de Janeiro de 2010, 12:00
Ilua

O vídeo está fabuloso.
À pergunta você está dentro ou fora da caverna eu respondo procura tanto quanto me é possível não estar na situação apresentada como sendo a parte de fora a caverna.

Quem compôs este vídeo fabuloso possìvelmenmte sem querer (e quero acreditar que assim seja) está, como a Ilua, sem querer, do lado dos que estão de fora da caverna procurando que os outros se remetam ao seu interior e lá se mantenham bem obedientes e dóceis.
Note que sem querer, penso, há aqui uma campanha publicitária às grandes marcas que reconhecidamente procuram alienar as pessoas.

Me perdoe se estou enganado quanto ao que pessoalmente e sin ceramente pensa sobre o assunto.

Cumprimentos
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: llua em 14 de Janeiro de 2010, 12:08

O ser humano não precisa de obediência nem doçura, precisa viver fora da caverna, livre, sem se deixar alienar, sem ser hipócrita.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 14 de Janeiro de 2010, 12:53

O ser humano não precisa de obediência nem doçura, precisa viver fora da caverna, livre, sem se deixar alienar, sem ser hipócrita.

É, realmente, é um vídeo muito interessante.

No contexto do estudo, tenho para mim que mantém-se na caverna (aproveitando o simbolismo do mito --- que é a finalidade de qualquer mito) os que ainda estão sob o império daquilo que em A Gênese e em O Céu e o Inferno é referido como os vícios e paixões herdadas e que nos restam após a humanização.

Alguns têm o ímpeto de dominação enquanto muitos, tantas vezes, preferem meter-se numa caverna buscando abrigo e até mesmo por simples medo de tudo o que não compreendem ainda...

Chega o momento em que, de fato, o aguilhão da evolução exige de cada cavernícola que busque de si para consigo mesmo a coragem e o ímpeto necessários à busca do mundo real.

É como vejo.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Oliva Prado em 14 de Janeiro de 2010, 14:46
continuando.
 Como podíamos entender o estudo espírita sem falar desta parte tão importante do seu conteúdo.  Talvez a palavra chakara não apareça mas aparece centros perispiréticos, centros vitais ( Jung chamou-lhes centros de consciência). Como podem os espíritas dar passes ?
Como tinha dito em relação aos conteúdos dos livros psicografados de Francisco Cândido Xavier; o registo é como uma névoa que vai clareando com o tempo ainda não consigo desenvolver o diálogo.
  Encontrei dois textos interessante e relevantes para este tema.
A influência do espírito sobre o corpo humano
Vantuil Fazollo
-Quando se diz, hoje, que o espírito assiste à formação de seu corpo, consubstanciando-se nele através do perispírito, ou corpo anímico, presidindo a criação de cada molécula, cada órgão, no decorrer da gestação do feto, para ultimar a formação do corpo carnal, portanto, para terminar a evolução fetal, surge, de pronto, um exército de incrédulos, participantes esses que trazem incorporados em seus subconscientes, arraigados em seus espíritos, anacrônicos conceitos de religiosidade, que só prejudicam o entendimento de que é o espírito o próprio artífice de seu corpo carnal e que desde a concepção entre o homem e a mulher está programada a encarnação no lar previamente escolhido, na localidade, na cidade no país em que o novo se seguirá em busca de uma nova etapa evolutiva que haverá de ocorrer, demore tantos anos quantos necessários forem.
Então, o espírito, que é Força Inteligente, mas, sem dúvida uma partícula da Inteligência Universal, inteligência esta que rege todo o Universo, e, ao encarnar no corpo humano que ele próprio "construiu", tem sempre a ele integrado outro agente importante que é o perispírito ou corpo anímico ¾ constituído de matéria fluídica ou quintessenciada, com energia anímica ¾ , oriundos ambos (espírito e perispírito) de seu Mundo de Estágio, no Astral Superior, no Espaço Infinito.
Este segundo texto parece que já não existe na netthttp//www.ide.org.br/ode-pot/ O Perispirito Segundo Allan Kardec
Muita paz
O.P.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Oliva Prado em 14 de Janeiro de 2010, 15:04
 Irmão AWA
 Encontrei em cadernito que guardo desde 2003 época em que o meu espírito era ainda mais embrutecido que agora quando recebia textos dum grupo - tivejo e que depois deixei de repente de recebê-los, acho que o meu interesse justificou-o, infelizmente como muito desses textos ficaram em CDS julgo que a humidade já os corrompeu. Mas vou reescrever o que me parece relevante para este tema.
   fonte e título  http://www.nossolar.org.br/n_tema18.phpPrinc (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5ub3Nzb2xhci5vcmcuYnIvbl90ZW1hMTgucGhwUHJpbmM=)ípio Inteligente e sua evolução
Do simples fenómeno químico até as manifestações humanas, existe o Princípio-Unificador ou Espiritual regendo e orientando; claro que sob apresentações variáveis, abastecendo-se e ampliando-se a medida que a escala evolutiva avança.
Emmanuel em "A Caminho da Luz" fala sobre "A Grande Transição". "Os séculos correram o seu velário de experiências penosas sobre a fronte dessas criaturas de braços alongados e de pêlos densos, até que um dia as hostes dos invisíveis operaram uma definitiva transição no CORPO PERISPIRITUAL pré-existente, dos homens primitivos, nas regiões siderais e em certos intervalos de suas reencarnações". Eis a resposta que a ciência buscava desde Charles Darwin, quando escreveu a famosa teoria sobre a origem das espécies; o elo perdido seria o espécime intermediário entre o macaco e o homem pithecânthropus erectus, cujos fósseis foram encontrados em Java em 1894.
Em "A Gênese" cap. VI, referente a criação universal, Kardec fala sobre a formação dos Espíritos e sua adaptação a matéria: "O Espírito não chega a receber a iluminação divina que lhe dá o livre-arbítrio e a consciência, sem haver passado pela série divinamente fatal dos seres inferiores, entre os quais se elabora lentamente a obra da sua individualização".
Como prova dessa transformação, com o macaco que se transformou em humano, através dos experimentos do plano maior, temos os cientistas do campo da genética que modificam genes para auxiliar a Humanidade.
 A leitura integral do mesmo é relevante se me permite a opinião.
Afinal parece-me que estamos todos a aprender.
Muita paz
esta que com vocês dialoga
O. P.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 14 de Janeiro de 2010, 22:10
Mas até mesmo Herculano Pires fez a seguinte observação:

(1) "O Livro dos Espíritos" contém em si toda a doutrina, mas nem todas os princípios do Espiritismo estão nele suficientemente desenvolvidos. A codificação é progressiva. Vemos o aspecto cientifico desenvolver-se no "Livro dos Médiuns” e em "A Gênese": o aspecto religioso em "O Evangelho segunda o Espiritismo" e "O Céu e o Inferno”. Para esclarecimento dessa questão da origem do homem, o leitor deve consultar o capítulo VI de "A Gênese”, parte referente à "criação Universal" (comunicação de Galileu, recebida por Flammarion e integrada por Kardec na codificação), o capítulo X, “Gênese Orgânica". Especialmente: no número 26 e seguintes, referentes ao "Homem Corpóreo" e o capítulo XI , Gênese Espiritual”. Aconselhável também a leitura de "A Evolução Anímica”, de Gabriel Delanne, obra subsidiária da codificação. Em "Depois da Morte", de Léon Denis o capítulo XI da parte segunda intitulado "A pluralidade das existências." Note-se ainda a concordância dos ensinos acima sobre o problema da metempsicose, com a constante afirmação dos Espíritos, neste livro, de que: "Tudo se encadeia na Natureza". (N. do T.)

Formo com ele.

Aproveitando a sugestão de Herculano Pires:

O princípio espiritual evoluiu lentígrado, das mais ínfimas formas aos organismos mais complexos. Durante o longuíssimo período das idades geológicas, as faculdades rudimentares do Espírito desenvolveram-se sucessivamente, agindo sobre o perispírito, modificando-o e deixando nele, em cada etapa, os traços do progresso realizado.
O invólucro fluídico poderia comparar-se a essas árvores seculares que, de ano a ano, aumentam de diâmetro, imprimindo no tronco indeléveis traços, visto que a energia se transforma e jamais se perde.
Sob os impulsos da alma excitada pelo meio cósmico e a luta pela vida, o organismo fluídico criou, por diferenciação das propriedades do protoplasma, todos os órgãos materiais subordinados à direção progressivamente preponderante do sistema nervoso.
E, pelo mecanismo cada vez mais desenvolvido e coordenado das ações reflexas, puderam, enfim, manifestar-se os instintos. À medida que a ascensão vai-se acentuando, repontam os primeiros albores da inteligência e, por notável transformação, o hábito combinado com a lei da hereditariedade – que consideramos conseqüência do retorno da mesma individualidade, cada vez modificada, ao mesmo tipo – faz que se tornem inconscientes os fenômenos de início desejados e inerentes à conservação do indivíduo. Assim é que categorias inúmeras de atos inconscien-tes atingem o automatismo e entram, por assim dizer, no físico da alma, incrustando-se no perispírito.
É de crer, portanto, que todos saímos do limbo da bestialidade.
[...]
Quem deixará de admirar essa marcha lentígrada, mas glorio-sa, para a luz? Quem se não emocionará diante dessa evolução desdobrada sob o látego de necessidades implacáveis, que, arrancando o homem de sua abjeção primeva, eleva-o às regiões mais altas e mais serenas da racionalidade?

(A Evolução Anímica - Gabriel Delanne - pág. 110)
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 14 de Janeiro de 2010, 22:14

Perscrutar as nossas origens não é mero desafogo de curiosidade inútil...

Implica na construção de muitos conceitos e revisão de tantos outros.

Amar e Estudar.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 14 de Janeiro de 2010, 22:40

Olá!

" Allan Kardec "

48 Podemos conhecer a época do aparecimento do homem e de outros seres vivos sobre a Terra?

– Não, todos os vossos cálculos são hipotéticos, suposições.

49 Se o germe da espécie humana se encontrava entre os elementos orgânicos do globo, por que não se formam mais espontaneamente os homens, como na sua origem?

– O princípio das coisas está nos segredos de Deus.(...)


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 14 de Janeiro de 2010, 23:27

Os homens só puderam explicar as Escrituras com o auxílio do que sabiam, das noções falsas ou incompletas que tinham sobre as leis da Natureza, mais tarde reveladas pela Ciência. Eis por que os próprios teólogos, de muito boa-fé, se enganaram sobre o sentido de certas palavras e fatos do Evangelho. Querendo a todo custo encontrar nele a confirmação de uma idéia preconcebida, giraram sempre no mesmo círculo, sem abandonar o seu ponto de vista, de modo que só viam o que queriam ver. Por muito instruídos que fossem, eles não podiam compreender causas dependentes de leis que lhes eram desconhecidas.
Mas, quem julgará das interpretações diversas e muitas vezes contraditórias, fora do campo da teologia? O futuro, a lógica e o bom-senso. Os homens, cada vez mais esclarecidos, à medida que novos fatos e novas leis se forem revelando, saberão separar da realidade os sistemas utópicos. Ora, as ciências tornam conhecidas algumas leis; o Espiritismo revela outras; todas são indispensáveis à inteligência dos Textos Sagrados de todas as religiões, desde Confúcio e Buda até o Cristianismo. Quanto à teologia, essa não poderá
judiciosamente alegar contradições da Ciência, visto como também ela nem sempre está de acordo consigo mesma
.

(A  Gênese - págs. 27/28)

O uso de cores é mera questão de gosto e destaque...
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 14 de Janeiro de 2010, 23:41

Olá!

" Allan Kardec "

428 Qual é a causa da clarividência sonambúlica?

– Já dissemos: é a alma que vê.

429 Como o sonâmbulo pode ver através de corpos opacos?

– Não há corpos opacos a não ser para vossos órgãos grosseiros; já dissemos que, para o Espírito, a matéria não é obstáculo, uma vez que a atravessa livremente. Freqüentemente, o sonâmbulo diz que vê pela fronte, pelo joelho, etc., porque vós, inteiramente presos à matéria, não compreendeis que se possa ver sem o auxílio dos órgãos da visão. Ele mesmo, pelo desejo que tendes, acredita ter necessidade desses órgãos, mas se o deixásseis livre compreenderia que vê por todas as partes de seu corpo ou, melhor dizendo, vê de fora de seu corpo.

430 Uma vez que a clarividência do sonâmbulo é de sua alma ou seu Espírito, por que não vê tudo e por que se engana freqüentemente?

– Inicialmente, não é dado aos Espíritos imperfeitos tudo ver e conhecer; sabeis que eles ainda participam de vossos erros e preconceitos. Além disso, quando estão ligados à matéria, não usufruem de todos os dons ou faculdades do Espírito. Deus deu ao homem a faculdade do sonambulismo com um objetivo útil e sério e não para o que não deve saber; eis por que os sonâmbulos não podem dizer tudo.



Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 14 de Janeiro de 2010, 23:47
Muito já falamos... Felizmente.

Um outro aspecto interessante na questão da humanização do princípio inteligente:

607-b. Esse período de humanidade começa na Terra?
A Terra não é o ponto de partida da primeira encarnação humana. O período de humanidade começa, em geral, nos mundos ainda mais inferiores. Essa, entretanto, não é uma regra absoluta e poderia acontecer que um Espírito, desde o seu início humano, esteja apto a viver na Terra. Esse caso não é freqüente, e seria antes uma exceção.

(O Livro dos Espíritos)

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 14 de Janeiro de 2010, 23:54

Olá!

" Allan Kardec "

Mundo normal primitivo

84 Os Espíritos constituem um mundo à parte, fora daquele que vemos?

– Sim, o mundo dos Espíritos ou das inteligências incorpóreas.

85 Qual dos dois é o principal na ordem das coisas: o mundo espiritual ou o mundo corporal?

– O mundo espiritual, que preexiste e sobrevive a tudo.

86 O mundo corporal poderia deixar de existir, ou nunca ter existido, sem alterar a essência do mundo espiritual?

– Sim, eles são independentes e, entretanto, sua correlação é incessante, porque reagem incessantemente um sobre o outro.

87 Os Espíritos ocupam uma região determinada e circunscrita no espaço?

– Os Espíritos estão em todos os lugares, povoam infinitamente os espaços. Estão sempre ao vosso lado, vos observam e agem entre vós sem os perceberdes, porque os Espíritos são uma das forças da natureza e os instrumentos dos quais Deus se serve para a realização de Seus desígnios providenciais. Mas nem todos vão a todos os lugares, porque há regiões interditadas aos menos avançados.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 15 de Janeiro de 2010, 00:08

Então, meus Amigos?  :)

Alguém mais deseja opinar sobre a questão em que se baseia o estudo?

Estudando-se todas as paixões e, mesmo, todos os vícios, vê-se que as raízes de umas e outros se acham no instinto de conservação, instinto que se encontra em toda a pujança nos animais e nos seres primitivos mais próximos da animalidade, nos quais ele exclusivamente domina, sem o contrapeso do senso moral, por não ter ainda o ser nascido para a vida intelectual. O instinto se enfraquece, à medida que a inteligência se desenvolve, porque esta domina a matéria. O Espírito tem por destino a vida espiritual, porém, nas primeiras fases da sua existência corpórea, somente a exigências materiais lhe cumpre satisfazer e, para tal, o exercício das paixões constitui uma necessidade para o efeito da conservação da espécie e dos indivíduos, materialmente falando. Mas, uma vez saído desse período, outras necessidades se lhe apresentam, a princípio semimorais e semimateriais, depois exclusivamente morais. É então que o Espírito exerce domínio sobre a matéria, sacode-lhe o jugo, avança pela senda providencial que se lhe acha traçada e se aproxima do seu destino final. Se, ao contrário, ele se deixa dominar pela matéria, atrasa-se e se identifica com o bruto. Nessa situação, o que era outrora um bem, porque era uma necessidade da sua natureza, transforma-se num mal, não só porque já não constitui uma necessidade, como porque se torna prejudicial à espiritualização do ser. Muita coisa, que é qualidade na criança, torna-se defeito no adulto. O mal é, pois, relativo e a responsabilidade é proporcionada ao grau de adiantamento.
(A Gênese – pág. 73).



Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 15 de Janeiro de 2010, 00:17
Olá!

" Allan Kardec "

431 Qual a origem das idéias inatas do sonâmbulo e como ele pode falar com exatidão de coisas que ignora quando acordado, que estão acima até mesmo de sua capacidade intelectual?

– Acontece que o sonâmbulo possui mais conhecimentos do que supondes e apenas se acham adormecidos, porque seu corpo é um entrave para que possa se lembrar das coisas. Mas, afinal, o que é ele? Como nós, é um Espírito encarnado na matéria para cumprir sua missão e o estado em que entra o desperta dessa letargia. Nós vos dissemos, repetidamente, que vivemos muitas vezes; é essa mudança que faz o sonâmbulo e qualquer outro Espírito perder materialmente o que pôde aprender em uma existência anterior. Ao entrar no estado que chamais de transe, ele se recorda, mas nem sempre de uma maneira completa; sabe, mas não poderia dizer de onde lhe vem o que sabe nem como possui esses conhecimentos.

432 Como explicar a visão à distância em alguns sonâmbulos?

– A alma não se transporta durante o sono? O mesmo acontece no sonambulismo.

435 O sonâmbulo pode ver os outros Espíritos?

– A maioria os vê muito bem, isso depende do grau e da natureza de sua lucidez, mas algumas vezes não se dá conta disso de início e os toma por seres corpóreos. Isso acontece principalmente com aqueles que não possuem nenhum conhecimento do Espiritismo. Ainda não compreendem a essência dos Espíritos. Isso os espanta e eis por que acreditam estar vendo pessoas vivas.

☼ O mesmo efeito se produz no momento da morte naqueles que acreditam ainda estarem vivos. Nada a seu redor parece mudado, os Espíritos lhe parecem ter corpo semelhante ao nosso e tomam a aparência do próprio corpo como um corpo real.

436 O sonâmbulo que vê à distância vê do ponto em que está seu corpo ou daquele em que está sua alma?

– Por que perguntais, uma vez que sabeis que é a alma que vê e não o corpo?


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: psi em 15 de Janeiro de 2010, 00:51
Olá, amigo Marco.

Muito se falou nas modificações das espécies que ocorreram ao longo dos milênios através de mutações genéticas, e que foram dando origem a novas espécies.

Sabemos, através de vários pesquisadores encarnados e desencarnados, que o nosso corpo físico é modelado pelo perispírito durante o processo da embriogênese.
Por conseguinte, essas mutações que iam modificando os seres e dando origem a novas espécies, foram sendo inseridas no perispírito desses seres, quando no plano espiritual, para que, ao renascerem na carne, fizessem com que durante a embriogênese, as novas aquisições introduzidas na roupagem perispiritual fossem " transferidas " para o corpo físico. Essas modificações na fôrma perispiritual eram realizadas no plano astral por espíritos especializados nessa tarefa, sob a direção de Jesus.

Como exemplo, cito o texto do livro O peripírito e suas modelações de Luiz Gonzaga Pinheiro:

Na reconstrução da árvore genealógica dos seres vivos do nosso planeta, ou entre um ser mais evoluído biologicamente e outro que lhe é inferior, os chamados elos entre uma espécie e outra, são desconhecidos, impossibilitando a completa reconstrução da história biológica das espécies.
A ausência desses elos faltosos deve-se à evolução que se processa também fora da matéria, podendo nesse estágio, onde o princípio inteligente se encontra revestido somente da fôrma perispiritual, sofrer modificações adaptativas com as quais se materializam por ocasião de sua volta ao plano terreno.
Ocorre também, quando da sua transferência para o plano espiritual, pelo impulso a que todos estamos submetidos, animais e vegetais ali serem aclimatados e modificados, estagiando nesse ambiente, no que são trazidos de volta à Terra com outra roupagem, caracterizando as chamadas mutações adaptativas, tidas como acontecimentos espontâneos, mas contabilizados na lista da evolução das espécies.
Essas adaptações situam-se na área do perispírito, que ao se aliar novamente à matéria, já o faz modificado. Essa modificação é acompanhada pela genética, que se deixa arranjar em seus cromossomos segundo o plano evolutivo traçado no espaço. Dessa maneira, surgem outras espécies aperfeiçoadas, o que não invalida os esforços da seleção natural exercida pela natureza, nem das mutações acidentais.
Como os biólogos pensam que todas as modificações e adaptações dos seres vivos ocorrem fisicamente, não encontram os citados estágios onde a evolução se fez por outro plano.   

Um abraço


PSI 

 
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Diegas em 15 de Janeiro de 2010, 00:54
'...Alguém mais deseja opinar sobre a questão em que se baseia o estudo?...'

Olá, MarcoALSilva


Creio que voce, apesar de terem ocorrido alguns ruídos contra a sua vontade, brilhantemente, pincelou todos os textos codificados. Delineou o caminho percorrido pelo principio espiritual, que passa por todos os reinos até corporificar-se num ser humano. Quase nada resta-nos a acrescentar ao estudo, a não ser o de parabenizá-lo na condução do assunto.

Se eu fosse o Papa o canonizaria !!



Abç
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 15 de Janeiro de 2010, 01:09

Olá!

" Allan Kardec "

370 Pode-se deduzir que, da influência dos órgãos na ação das faculdades do Espírito, possa haver uma relação entre o desenvolvimento do cérebro e das qualidades morais e intelectuais?

– Não se deve confundir o efeito com a causa. O Espírito tem sempre as faculdades que lhe são próprias. Não são, portanto, os órgãos que dão as faculdades e sim as faculdades que conduzem ao desenvolvimento dos órgãos.

95 O envoltório semimaterial do Espírito tem formas determinadas e pode ser perceptível?

– Sim, tem a forma que lhe convém. É assim que se apresenta, algumas vezes, nos sonhos, ou quando estais acordados, podendo tomar uma forma visível e até mesmo palpável.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 15 de Janeiro de 2010, 07:16

Olá!

" Allan Kardec "

33. - A regeneração da Humanidade, portanto, não exige absolutamente a renovação integral dos Espíritos: basta uma modificação em suas disposições morais. Essa modificação se opera em todos quantos lhe estão predispostos, desde que sejam subtraídos à influência perniciosa do mundo. Assim, nem sempre os que voltam são outros Espíritos; são com freqüência os mesmos Espíritos, mas pensando e sentindo de outra maneira.

Quando insulado e individual, esse melhoramento passa despercebido e nenhuma influência ostensiva alcança sobre o mundo. Muito outro é o efeito, quando a melhora se produz simultaneamente sobre grandes massas, porque, então, conforme as proporções que assuma, numa geração, pode modificar profundamente as idéias de um povo ou de uma raça.

É o que quase sempre se nota depois dos grandes choques que dizimam as populações. Os flagelos destruidores apenas destroem corpos, não atingem o Espírito; ativam o movimento de vaivém entre o mundo corporal e o mundo espiritual e, por conseguinte, o movimento progressivo dos Espíritos encarnados e desencarnados. É de notar-se que em todas as épocas da História, às grandes crises sociais se seguiu uma era de progresso.

34. - Opera-se presentemente um desses movimentos gerais, destinados a realizar uma remodelação da Humanidade. A multiplicidade das causas de destruição constitui sinal característico dos tempos, visto que elas apressarão a eclosão dos novos germens. São as folhas que caem no outono e às quais sucedem outras folhas cheias de vida, porquanto a Humanidade tem suas estações, como os indivíduos têm suas várias idades. As folhas mortas da Humanidade caem batidas pelas rajadas e pelos golpes de vento, porém, para renascerem mais vivazes sob o mesmo sopro de vida, que não se extingue, mas se purifica.

35. - Para o materialista, os flagelos destruidores são calamidades carentes de compensação, sem resultados aproveitáveis, pois que, na opinião deles, os aludidos flagelos aniquilam os seres para sempre. Para aquele, porém, que sabe que a morte unicamente destrói o envoltório, tais flagelos não acarretam as mesmas conseqüências e não lhe causam o mínimo pavor; ele lhes compreende o objetivo e não ignora que os homens não perdem mais por morrerem juntos, do que por morrerem isolados, dado que, duma forma ou doutra, a isso hão de todos sempre chegar.

Os incrédulos rirão destas coisas e as qualificarão de quiméricas; mas, digam o que disserem, não fugirão à lei comum; cairão a seu turno, como os outros, e, então, que lhes acontecerá? Eles dizem: Nada! Viverão, no entanto, a despeito de si próprios e se verão, um dia, forçados a abrir os olhos.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: llua em 15 de Janeiro de 2010, 12:02
http://www.youtube.com/watch?v=wEYIhii7qDc&feature=related (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXdFWUloaWk3cURjJmFtcDtmZWF0dXJlPXJlbGF0ZWQ=)
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: llua em 15 de Janeiro de 2010, 12:18
http://www.youtube.com/watch?v=nAsa2ye3yH4&feature=related (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PW5Bc2EyeWUzeUg0JmFtcDtmZWF0dXJlPXJlbGF0ZWQ=)
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Lucy Helena em 15 de Janeiro de 2010, 13:50
Que pena... já pensou se todo esse poder de fogo fosse pelo bem da humanidade, promovendo capacitação para o trabalho digno ou novas fórmulas de resolver os problemas da fome e miséria?
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 15 de Janeiro de 2010, 15:11

Bem nesse contexto:

Estudando-se todas as paixões e, mesmo, todos os vícios, vê-se que as raízes de umas e outros se acham no instinto de conservação, instinto que se encontra em toda a pujança nos animais e nos seres primitivos mais próximos da animalidade, nos quais ele exclusivamente domina, sem o contrapeso do senso moral, por não ter ainda o ser nascido para a vida intelectual. O instinto se enfraquece, à medida que a inteligência se desenvolve, porque esta domina a matéria. O Espírito tem por destino a vida espiritual, porém, nas primeiras fases da sua existência corpórea, somente a exigências materiais lhe cumpre satisfazer e, para tal, o exercício das paixões constitui uma necessidade para o efeito da conservação da espécie e dos indivíduos, materialmente falando. Mas, uma vez saído desse período, outras necessidades se lhe apresentam, a princípio semimorais e semimateriais, depois exclusivamente morais. É então que o Espírito exerce domínio sobre a matéria, sacode-lhe o jugo, avança pela senda providencial que se lhe acha traçada e se aproxima do seu destino final. Se, ao contrário, ele se deixa dominar pela matéria, atrasa-se e se identifica com o bruto. Nessa situação, o que era outrora um bem, porque era uma necessidade da sua natureza, transforma-se num mal, não só porque já não constitui uma necessidade, como porque se torna prejudicial à espiritualização do ser. Muita coisa, que é qualidade na criança, torna-se defeito no adulto. O mal é, pois, relativo e a responsabilidade é proporcionada ao grau de adiantamento.
(A Gênese – pág. 73).
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Oliva Prado em 15 de Janeiro de 2010, 15:11
Estava agora mesmo enquanto lia o fórum a pensar nas  imagens televisivas de mais uma catástrofe, e estava a pensar se por acaso algum de nós terá perdido alguém próximo alí e se devíamos  pronunciar aqui um  pensamento de compaixão pelos que neste momento sofrem, e solidariedade se for o caso.
..esta que escreve O P
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 15 de Janeiro de 2010, 15:18

Olá!

" Allan Kardec "

34. - Opera-se presentemente um desses movimentos gerais, destinados a realizar uma remodelação da Humanidade. A multiplicidade das causas de destruição constitui sinal característico dos tempos, visto que elas apressarão a eclosão dos novos germens. São as folhas que caem no outono e às quais sucedem outras folhas cheias de vida, porquanto a Humanidade tem suas estações, como os indivíduos têm suas várias idades. As folhas mortas da Humanidade caem batidas pelas rajadas e pelos golpes de vento, porém, para renascerem mais vivazes sob o mesmo sopro de vida, que não se extingue, mas se purifica.

35. - Para o materialista, os flagelos destruidores são calamidades carentes de compensação, sem resultados aproveitáveis, pois que, na opinião deles, os aludidos flagelos aniquilam os seres para sempre. Para aquele, porém, que sabe que a morte unicamente destrói o envoltório, tais flagelos não acarretam as mesmas conseqüências e não lhe causam o mínimo pavor; ele lhes compreende o objetivo e não ignora que os homens não perdem mais por morrerem juntos, do que por morrerem isolados, dado que, duma forma ou doutra, a isso hão de todos sempre chegar.

Os incrédulos rirão destas coisas e as qualificarão de quiméricas; mas, digam o que disserem, não fugirão à lei comum; cairão a seu turno, como os outros, e, então, que lhes acontecerá? Eles dizem: Nada! Viverão, no entanto, a despeito de si próprios e se verão, um dia, forçados a abrir os olhos.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: llua em 16 de Janeiro de 2010, 13:06
http://www.youtube.com/watch?v=lOA8IqKt4uc (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWxPQThJcUt0NHVj)
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Victor Passos em 16 de Janeiro de 2010, 15:32
Ola companheiros
Muita paz

Desculpem ser um pouco longo;

Falando de Etica na Sociedade, e orientando esse sentido, somos nós Seres humanos a mostrar aquilo que na realidade não queremos ver, que somos uma manta de orgulho, egoismo e que ainda não conseguimos resgatar esses objetivos de transformação.
É com esta pretensão que se parte para delinear algumas considerações que são fundamentais para a pessoa que busca se questionar quanto a sua participação no planeta, e a sua relação com todos e tudo que o cerca na evolução de tudo que DEUS criou.
A ciência proporciona condições de ver as coisas da maneira simples ou não, de cada um, quer seja na inferioridade, ou na superioridade espiritual e científica, cujos seres humanos só aceitam aquilo que for provado e medido pela credulidade humana.
Neste contexto, entra a participação da ciência e da inteligência, tentando aceitar aquilo que dá lógica, coerência e firmeza aos questionamentos e respostas que foram levantados para compreender o mundo espiritual e o mundo material onde se vive. Sem o uso do poder da mente, não se têm condições de saber quase nada acerca do ser humano, desde o reino mineral, o vegetal o animal, e o hominal, cuja vivência é sempre uma oportunidade de saber discernir o erro do acerto, a verdade da mentira.
Questiona-se tudo, mas não se justifica, e nem se prova nada. O fato que deveria ser melhorado fica somente na vibração inferior ou maledicente, sem uma construção de como deveria ser a coisa, por exemplo, fala-se de violência, de desigualdades sociais,corrupção e no  entanto, não se mostra a solução. Quando isto acontece, passa a ser apenas uma recriminação, o importante, é encontrar-se soluções reais para os problemas que se questionam, nunca procurando jogar pedras em qualquer um. Aqui, em todos diálogos , estamos a mostrar a face humana, porque afinal estamos ativos, apareceram algumas soluções, não talvez aquela  que nós como parte presente do Planeta desejaríamos, mas aquela que a evolução espiritual nos pede, para que possamos evoluir em justiça e muito amor recíproco... Não se pode ter respostas sem tolerância, e humildade, porque quando investimos na descrença, em vez de resolver encontrar soluções estamos ser nós os “ humanos”.  O erro , ajuda a resgatar o sucesso, então o mal , depois de entendido traz soluções para o bem, e é disto que procuramos todos, o bem e este ,com o bem cresce com amor e felicidade.

continua

Muita paz

Victor Passos
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Victor Passos em 16 de Janeiro de 2010, 15:34
Continuação


“ Aquele que não quer ver o caminho da verdade e da vida com amor, vêem obviamente pela dor” isto dizemos nós espíritas, não e não foi provocada pela espiritualidade, pura e perfeita, mas vivida pela própria condição de quem não quer conhecer a vida real, os ensinamentos rectos  para uma vivência mais generosa. Na inferioridade humana, é quem salienta em cada uma das doenças do elo mental, as quedas, e uma grande parte do sofrimento e dor,é luz naqueles que se aprisionam na maldade e pequenez do mundo de provas e expiações. Nisto se tem o subjugo para a justiça, cujo preceito invoca as respectivas atrações que acontecem nas vibrações semelhantes. Isto é o que os espíritos bons legaram e legam a todos. É a lei de causa e efeito que ninguém foge, porque é uma lei divina que todos estão submetidos.
As observações que foram desprendidas neste trabalho foram importantes para mostrar as condições dos seres humanos, como se comportam uns frente aos outros, e as reações que surgem diante de uma dificuldade, ou um problema que, de repente, possa surgir, e aí surgem as provas. Notou-se essa inconstância que os homens têm diante de tudo aquilo que se direciona ao encontro com a sua moral, na linguagem popular, isso nada mais é do que, a inferioridade que ainda perdura dentro de cada um que ainda não se libertou de suas dificuldades. Ficou patente a reação do comportamento humano quanto à inferioridade de alguns, quanto a demonstração de um espírito que aparenta um certo nível de evolução, e que não aparece com tal vontade de mostrar que tem grande pureza de espírito.
Não existem mistérios nas coisas de DEUS, apenas as pessoas não querem reconhecer que elas próprias são causadoras dos problemas do mundo, As ciências do mundo físico dão uma explicação, com os conhecimentos do homem ao seu nível, entretanto, a espiritualidade indica com firmeza o porque de tanta violência em um mundo de tanto progresso e conhecimentos intelectuais contraditórios. Tudo isto acontece porque as lideranças não se libertaram de sua maledicência, deixando-se conduzir pelo orgulho, pela vaidade, e pela ganância em assumir uma postura que ainda não está apto a galgar com simplicidade, humildade e amor ao próximo.
Resumindo, pretende-se, mais do que tudo clarear como se deve viver o ser humano, que não tem aprendido claramente os princípios de moral e de ética, uns para com os outros não sentindo as dificuldades que cada um tem neste processo de entender o caminho da verdade e da vida. Os preceitos de JESUS estão nas Igrejas, todavia, os oradores espíritas e de outras facões filosóficas, não se perceberam que não estão atingindo o objetivo fundamental que é o da transformação que todos têm que passar. Portanto, clarear as mentes humanas, dar uma oportunidade para entender o sentido real do amor e da caridade, são os pontos principais para uma convivência pacífica entre os Povos.


Muita paz e harmonia

Victor Passos
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: llua em 17 de Janeiro de 2010, 12:05
http://www.youtube.com/watch?v=AVA4ulnmkak&feature=related (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUFWQTR1bG5ta2FrJmFtcDtmZWF0dXJlPXJlbGF0ZWQ=)
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Victor Passos em 17 de Janeiro de 2010, 12:33
Ola Amiga IIua
Muita paz

  A Divindade do Ser Humano

Uma velha lenda hindu conta que, numa época imemorial, todos os seres humanos da Terra eram deuses, mas os seres humanos pecaram e abusaram tanto do Divino que Brahma, o Deus de todos os deuses, decidiu que a Divindade fosse retirada dos seres humanos e escondida em algum lugar onde jamais fosse encontrada.

Um dos deuses disse: "Então vamos enterrá-la profundamente na terra".

Brahma replicou: "Não o ser humano pode escavar a terra até encontrá-lo".
Outro Deus disse: "Então, vamos jogá-lo no oceano mais profundo".

Brahma não concordou: "Não, o ser humano aprenderá a mergulhar e um dia vai encontrá-la".

Um terceiro Deus sugeriu: "Por que não escondê-la na montanha mais alta?"

Brahma então disse: "Não, o ser humano pode escalá-la. Tenho um lugar melhor.

Vamos escondê-la no interior do próprio ser humano. Ele nunca vai pensar em procurá-la lá".

Alguém
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 17 de Janeiro de 2010, 13:48


Amigo Victor,

A mônada... a semente... a chispa de que nos falam os cabalistas... o sopro de vida que animou o barro...

Não sendo panteístas, ainda assim é-nos legítimo, por concordes todas as fontes, sabermo-nos filhos do Pai, frutos de Seu Verbo, habitando em seu seio abraçados e integrados por Seu Pensamento.

É uma lenda que, como todas as parábolas, veio aos homens para sua orientação atemporal.

Um grande abraço!

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 17 de Janeiro de 2010, 13:51



CONVIDO TODOS OS PARTICIPANTES À VOTAÇÃO ACERCA DO TEMA ORA EM ESTUDO

Por favor, contribuam para que possamos avaliar, ao menos, o que mais se aproxima do senso comum sobre o tema. Muito obrigado a TODOS e, por certo, CONTINUEMOS!!!


Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Rogerio A Oliveira em 18 de Janeiro de 2010, 11:44
Prezados companheiros,

O ser humano só existe após certa evolução. Não está contido, em nada que lhe anteceda, pois sua característica principal é a individualidade e livre arbitrio. Conclui-se que, se não podermos conceber a ideía de uma nova criatura, cuja existência só é consequencia de várias causas anteriores, como entenderemos a espiritalidade? Que é consequencia da evolução humana. E a divindade? Que é o ápice da necessária evolução. Aconselho, paciência e muito estudo ok.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: hcancela em 18 de Janeiro de 2010, 15:59
Olá amigos(as)

   O século XXI será o tempo do sentimento, e até as esferas abissais do planeta vivem esses momentos. Antes, dominavam pelas idéias, agora, com o avanço da ética e da cidadania, não conseguem usurpar, com a mesma facilidade, a inteligência humana, no entanto agridem o homem pelo coração. A inteligência avançou, mas a emoção humana, com raras e honrosas exceções, estagia no instinto!

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: filhodobino em 18 de Janeiro de 2010, 16:55
Votei na terceira opção... Apenas para participar... e externar meu pensamento...
Gostaria de ter votado em outra opção, mas absolutamente não pude faze-lo, por causa da rotulagem de que os animais são seres inferiores da criação.
Deus é causa primária de todas as coisas e assim determinou, que os animais fossem tais como o são e como serão no futuro só Ele o sabe... Logo perfeitos...
Considero os animais seres perfeitos dentro do quadro evolutivo em que se encontram (alguns chamam esse quadro evolutivo de eternidade), talvez seja  parafrasear vinculado a apenas uma questão de semântica)... mas quanto a inteligência...
Considero, ... o LE também ... o instinto uma manifestação da inteligência mais perfeita que a razão que ainda estamos começando a desenvolver... e dentro  do instinto há muito amor a se observar... vejam o ppt inserido, só como exemplo, sem intenção de desviar o estudo...
então o objeto do estudo é o ser humano, comparado aos animais...
continuo posteriormente...

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: hcancela em 18 de Janeiro de 2010, 17:06
Olá amigos(as)

Amigo filhodobino, ao se dizer que os animais são seres inferiores, não é no sentido perjurativo(dizer mal), mas sim no estado evolutivo em que se encontram.

Se pensar que os seres mais evoluídos que nós, aqueles que chamamos de Anjos, também devem olhar para nós como seres inferiores, mas por certo pensarão que este é o nosso estado de ignorância, mas que um dia seremos como eles. Por isso amigo não é com maldade que se diz inferior mas sim um estado temporário de vida, á qual todos estamos sujeitos na evolução.

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Oliva Prado em 18 de Janeiro de 2010, 17:18
Amigos do fórum
Boa tarde
Aproveitei o conselho MarcoALSilva e estou relendo uns textos, É por isso que gosto daqui.
Sem dúvida que ao ler o Livro da Gênese capVI,foi um banho de vitalidade tal qual como está escrito  -58 Visitastes connosco as regiões imensas do espaço, (e que viajem tão sublime tão bem redigida para o nosso acanhado espírito), portanto até depois.

O.P.
(Não sei se devía falar nisto mas acho que já não deve ser novidade, a diferença que encontramos nalgumas traduções parece que umas  enriquecem melhor a compreensão dos mesmos textos)
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: filhodobino em 18 de Janeiro de 2010, 17:19

Amigo filhodobino, ao se dizer que os animais são seres inferiores, não é no sentido perjurativo(dizer mal), mas sim no estado evolutivo em que se encontram.

Se pensar que os seres mais evoluídos que nós, aqueles que chamamos de Anjos, também devem olhar para nós como seres inferiores, mas por certo pensarão que este é o nosso estado de ignorância, mas que um dia seremos como eles. Por isso amigo não é com maldade que se diz inferior mas sim um estado temporário de vida, á qual todos estamos sujeitos na evolução.

Amigo hcancela,
Estou absolutamente certo de que não houve a intenção pejorativa...mas, discutindo a idéia e não as pessoas, discordo peremptoriamente com a infeliz idéia de que há algo inferior em toda a criação Divina, posto que o Criador é perfeito ... logo, perfeitas são todas as suas criações... então penso que devemos nos policiar e em vigilância nos manter para jamais comparar qualquer elo da criação Divina como "imperfeito", apenas a titulo de disciplina do pensamento, posto que há outros tantos termos que usamos sem pensar ... Veja o caso do termo salvação usados por nossos irmãos evangelicos... Irmãos menos esclarecidos, (nunca imperfeitos), por se já considerem salvos por terem aceitado a Jesus, esquececem-se da reforma íntima que é afinal o objetivo maior da reencarnação...
saúde e Paz a todos!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 18 de Janeiro de 2010, 17:24
Mano Cancela, você tem um olhar inteligente quanto ao tema, mas geral por isso reveste a sua conclusão de um erro básico, a generalização.
Veja: enquanto os Anjos, (Espíritos Puros), existem, sim, estamos para com eles, em esfera inferior e isso está aclarado na obra básica. Falando-se em intelectualidade e moralidade ok?
Notou que o olhar mais concentrado no que diz a obra básica pode mostrar de diferenciação?
E sim, o mano Filhodobino está com a razão quando diz que os animais são perfeitos naquilo que têm a desempenhar entre a Natureza.
Assim também o somos nós, homens.
Pela parte puramente física, aproximamo-nos dos animais, mas se olharmos para a parte moral haverá um hiato, como informa a obra básica.
Por isso também discordo do pensamento do mano filhodobino em ralação aos "seres inferiores", são sim, perante a mesma moralidade e a capacidade de compreenderem a Deus.
Isto também é uma referência à obra básica OLE.
Todas as classes, minerais, vegetais e animais, são perfeitas obras de Deus, contudo é a moralização e o atributo só dado aos homens da compreensão de Deus que nos torna seres a parte.
Não compreendo qual a dificuldade de se aceitar isso se está na obra básica e sob o aval do CUEE.
Abraços,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 18 de Janeiro de 2010, 17:26
Mano Filho do bino:
Você poderá esclarecer a um animal sobre um ponto de matemática?
Pode, outrossim, fazer-lhes aclarar a compreensão de Deus?
Eis ai duas diferenças que os tornam inferiores ao homem, sendo contudo, em sua espécie e essência perfeitos como todas as creaturas de Deus.
Este o ponto.
Abraços,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: filhodobino em 18 de Janeiro de 2010, 17:42
Mano Filho do bino:
Você poderá esclarecer a um animal sobre um ponto de matemática?
Pode, outrossim, fazer-lhes aclarar a compreensão de Deus?
Eis ai duas diferenças que os tornam inferiores ao homem, sendo contudo, em sua espécie e essência perfeitos como todas as creaturas de Deus.
Este o ponto.
Abraços,
Moura

Amigo Moura,
Boa questão para continuarmos pensando...
Penso assim...
Deus não criou os animais para O reconhecê-Lo, nem tampouco a nós...
veja porque penso assim...
A primeira questão do LE é por demais esclarecedora a esse respeito bem como as próximas seguinte...
Reconhecer a Divindade é manifestação legítima da nossa vontade, porque o queremos...
Os animais posto que são guiados pelo instinto,... não o querem...
Os que se auto-intitulam ateus também não o querem ...
mas tudo isto não fazem deles seres inferiores porque não querem reconhecer a Divindade criadora...
Eu particularmente afirmo a mim mesmo sempre que deus não nos fez para O adorarmos, razão pela qual desvencilhei-me do catolicismo posto que RESPEITO, mas não concordo com a adoração...
Apenas para colocar ponto de vista sem querer desviar do objetivo do topico.
Voltando então ao ser humano...
Penso que compreender Deus, para o Ser humano é em primeiro lugar Reconecer-se a sí próprio, bem como a nossos irmãos, como querido Fco de Assis, então estaremos prontos para reconhecermos a Divindade Deus.
saúde e Paz a todos!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 18 de Janeiro de 2010, 18:03

Olá!

" Allan Kardec "

“Entre as diferentes espécies de seres corporais, Deus escolheu a espécie humana para a encarnação dos Espíritos que atingiram um certo grau de desenvolvimento, o que lhe dá a superioridade moral e intelectual sobre os outros.”


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: filhodobino em 18 de Janeiro de 2010, 18:31
Então acerca da proposta do topico...
# Estudo com base nas obras da codificação com vistas à caracterização do ser humano no âmbito da Criação em relação aos demais seres vivos existentes.
# O objetivo é debater o tema sob a ótica de ser o homem um ser à parte na Criação ou a resultante da Lei Geral de Evolução.

Penso que já manifestei minha opinião até por demais quanto ao primeiro ítem...
Quando ao segundo...
Penso que o homem não precisaria ser criado à parte posto que é notoria a contribuição dos estudos da genetica que mostram o animal homem como sendo hoje fruto de uma ramificação genetica comum a vários animais, o rato, o chimpanzé... etc e tal... mas, é certo que houve em determinado ponto (ou vários outros) do ciclo evolutivo do animal que seria dotado da razão, do raciocínio, e livre arbítrio relativo à sua capacidade de arcar com a responsabilidade dessa liberdade, que precisou de inserção de determinantes genéticas que favorecessem uma melhor expressão de um ser inteligente que nesse corpo animal encarnaria...
Logo, a evolução das espécies não foi nem poderá o ser obra do acaso, posto que conforme sabemos Deus não cria nunca algo inútil, e para toda a sua criação há um ou mais objetivos úteis.
Saúde e Paz a todos!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 18 de Janeiro de 2010, 18:56
Mano Filho do bino, aprecie este trecho da obra básica OLE  "Sobre esse assunto os vossos filósofos não estão muito de cardo. Uns querem que o homem seja um animal, e outros que o animal seja um homem. Estão todos errados. O homem é um ser à parte(...)"
Abraços,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: filhodobino em 18 de Janeiro de 2010, 21:07
Saúde e Paz a todos!
Ainda refletindo sobre essa questão muito, tenho estudado ao longo dos vinte e poucos anos que me interessei pelo assunto e na codificação as esplanações são por demais esclarecedoras bem como as obras ditadas por André Luiz, e sempre quando lia determinado livro me assomava à lembrança uma dúvida que eu havia guardado há muito tempo quando dos meus estudos biblicos...
Assistindo a uma palestra de Divaldo em um site na net ...palestra essa acerca das crianças indigo, cristal etc e tal... reassomou-me a duvida guardada há longo tempo....
Participando deste estudo hoje...novamente retornou à minha lembrança que eu havia guardado uma dúvida há longo tempo...
Abri minha velha biblia e relí o trecho que sistematicamente tem me assomado à mente quando reflito acerca desse assunto...
vou citar porque acho que tem muuito a ver com o presente estudo, principalmente no tange a seguinte citação de Mourarego, a quem peço licença para citar ...

"Mano Filho do bino, aprecie este trecho da obra básica OLE  "Sobre esse assunto os vossos filósofos não estão muito de cardo. Uns querem que o homem seja um animal, e outros que o animal seja um homem. Estão todos errados. O homem é um ser à parte(...)"
Abraços,
Moura"

Apenas para direcionar o assunto...
Eis então o que me tem enchido de dúvidas...

do antigo testamento - do livro de ezequiel - do capitulo 37 - do versículo 1 e seguintes....
Óbvio que não se trata de análise da letra mas do fundo...

Prezaria caso queiram, opiniões a respeito, posto que é raro informação no antigo testamento acerca do assunto...e penso que tem a ver com o presente estudo.
saúde e Paz a todos!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 18 de Janeiro de 2010, 22:14

Em contribuição ao amigo Filho do Bino:

Ezequiel 37
1    ¶ Veio sobre mim a mão do SENHOR, e ele me fez sair no Espírito do SENHOR, e me pôs no meio de um vale que estava cheio de ossos.
2    E me fez passar em volta deles; e eis que eram mui numerosos sobre a face do vale, e eis que estavam sequíssimos.
3    E me disse: Filho do homem, porventura viverão estes ossos? E eu disse: Senhor DEUS, tu o sabes.
4    Então me disse: Profetiza sobre estes ossos, e dize-lhes: Ossos secos, ouvi a palavra do SENHOR.
5    Assim diz o Senhor DEUS a estes ossos: Eis que farei entrar em vós o espírito, e vivereis.
6    E porei nervos sobre vós e farei crescer carne sobre vós, e sobre vós estenderei pele, e porei em vós o espírito, e vivereis, e sabereis que eu sou o SENHOR.
7    Então profetizei como se me deu ordem. E houve um ruído, enquanto eu profetizava; e eis que se fez um rebuliço, e os ossos se achegaram, cada osso ao seu osso.
8    E olhei, e eis que vieram nervos sobre eles, e cresceu a carne, e estendeu-se a pele sobre eles por cima; mas não havia neles espírito.
9    E ele me disse: Profetiza ao espírito, profetiza, ó filho do homem, e dize ao espírito: Assim diz o Senhor DEUS: Vem dos quatro ventos, ó espírito, e assopra sobre estes mortos, para que vivam.
10    E profetizei como ele me deu ordem; então o espírito entrou neles, e viveram, e se puseram em pé, um exército grande em extremo.
11    Então me disse: Filho do homem, estes ossos são toda a casa de Israel. Eis que dizem: Os nossos ossos se secaram, e pereceu a nossa esperança; nós mesmos estamos cortados.
12    Portanto profetiza, e dize-lhes: Assim diz o Senhor DEUS: Eis que eu abrirei os vossos sepulcros, e vos farei subir das vossas sepulturas, ó povo meu, e vos trarei à terra de Israel.
13    E sabereis que eu sou o SENHOR, quando eu abrir os vossos sepulcros, e vos fizer subir das vossas sepulturas, ó povo meu.
14    E porei em vós o meu Espírito, e vivereis, e vos porei na vossa terra; e sabereis que eu, o SENHOR, disse isto, e o fiz, diz o SENHOR.
[...]


Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 18 de Janeiro de 2010, 22:40

Amigo filhodobino, ao se dizer que os animais são seres inferiores, não é no sentido perjurativo(dizer mal), mas sim no estado evolutivo em que se encontram.

Se pensar que os seres mais evoluídos que nós, aqueles que chamamos de Anjos, também devem olhar para nós como seres inferiores, mas por certo pensarão que este é o nosso estado de ignorância, mas que um dia seremos como eles. Por isso amigo não é com maldade que se diz inferior mas sim um estado temporário de vida, á qual todos estamos sujeitos na evolução.

Amigo hcancela,
Estou absolutamente certo de que não houve a intenção pejorativa...mas, discutindo a idéia e não as pessoas, discordo peremptoriamente com a infeliz idéia de que há algo inferior em toda a criação Divina, posto que o Criador é perfeito ... logo, perfeitas são todas as suas criações... então penso que devemos nos policiar e em vigilância nos manter para jamais comparar qualquer elo da criação Divina como "imperfeito", apenas a titulo de disciplina do pensamento, posto que há outros tantos termos que usamos sem pensar ... Veja o caso do termo salvação usados por nossos irmãos evangelicos... Irmãos menos esclarecidos, (nunca imperfeitos), por se já considerem salvos por terem aceitado a Jesus, esquececem-se da reforma íntima que é afinal o objetivo maior da reencarnação...
saúde e Paz a todos!

Caros amigos,

Acrescento apenas que a expressão existente na votação "seres inferiores da criação" foi utilizada apenas para manter a exata menção do que consta no texto de O Livro dos Espíritos --- especialmente na questão 607-A.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 18 de Janeiro de 2010, 23:03

Vale repisar alguns aspectos:


598. Após a morte, conserva a alma dos animais a sua individualidade e a consciência de si mesma?
“Conserva sua individualidade; quanto à consciência do seu eu, não. A vida inteligente lhe permanece em estado latente.”
(O Livro dos Espíritos)

606. Donde tiram os animais o princípio inteligente que constitui a alma de natureza especial de que são dotados?
“Do elemento inteligente universal.”
a) - Então, emanam de um único princípio a inteligência do homem e a dos animais?
“Sem dúvida alguma, porém, no homem, passou por uma elaboração que a coloca acima da que existe no animal.”

607. Dissestes (190) que o estado da alma do homem, na sua origem, corresponde ao estado da infância na vida corporal, que sua inteligência apenas desabrocha e se ensaia para a vida. Onde passa o Espírito essa primeira fase do seu desenvolvimento?
Numa série de existências que precedem o período a que chamais Humanidade.”


A questão 607-A eu já transcrevi inúmeras vezes...
Ainda assim, ei-la novamente:

a) - Parece que, assim, se pode considerar a alma como tendo sido o princípio inteligente dos seres inferiores da criação, não?
“Já não dissemos que todo em a Natureza se encadeia e tende para a unidade? Nesses seres, cuja totalidade estais longe de conhecer, é que o princípio inteligente se elabora, se individualiza pouco a pouco e se ensaia para a vida, conforme acabamos de dizer. É, de certo modo, um trabalho preparatório, como o da germinação, por efeito do qual o princípio inteligente sofre uma transformação e se torna Espírito. Entra então no período da humanização, começando a ter consciência do seu futuro, capacidade de distinguir o bem do mal e a responsabilidade dos seus atos. Assim, à fase da infância se segue a da adolescência, vindo depois a da juventude e da madureza. Nessa origem, coisa alguma há de humilhante para o homem. Sentir-se-ão humilhados os grandes gênios por terem sido fetos informes nas entranhas que os geraram? Se alguma coisa há que lhe seja humilhante, é a sua inferioridade perante Deus e sua impotência para lhe sondar a profundeza dos desígnios e para apreciar a sabedoria das leis que regem a harmonia do Universo. Reconhecei a grandeza de Deus nessa admirável harmonia, mediante a qual tudo é solidário na Natureza. Acreditar que Deus haja feito, seja o que for, sem um fim, e criado seres inteligentes sem futuro, fora blasfemar da Sua bondade, que se estende por sobre todas as suas criaturas.”
(O Livro dos Espíritos)


Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 18 de Janeiro de 2010, 23:22

Apenas para ilustração acerca da condição de certos animais, certamente mais evoluídos que outros metazoários, já sob comportamento objetivamente observável do ponto de vista emocional:

Dr.Christian Barnard (médico que fez o primeiro transplante de coração em humanos.)

"Eu comprei 2 chimpanzés machos de uma fazenda de criação na Holanda. Eles viveram em jaulas separadas, uma perto da outra, por muitos meses, até que usei um deles como doador de coração. Quando nós o sacrificamos, em sua jaula, em preparação para a cirurgia, ele gritava e chorava incessantemente. Não achamos o fato significante, mas isso deve ter causado grande trauma no seu companheiro, pois quando removemos o corpo para a sala de operação, o outro chimpanzé chorava copiosamente e ficou inconsolável por dias. Esse incidente me tocou profundamente. Eu jurei nunca mais fazer experimentos em criaturas tão sensíveis.”
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: psi em 19 de Janeiro de 2010, 01:19
A questão 607-A eu já transcrevi inúmeras vezes...
Ainda assim, ei-la novamente:

a) - Parece que, assim, se pode considerar a alma como tendo sido o princípio inteligente dos seres inferiores da criação, não?
“Já não dissemos que todo em a Natureza se encadeia e tende para a unidade? Nesses seres, cuja totalidade estais longe de conhecer, é que o princípio inteligente se elabora, se individualiza pouco a pouco e se ensaia para a vida, conforme acabamos de dizer. É, de certo modo, um trabalho preparatório, como o da germinação, por efeito do qual o princípio inteligente sofre uma transformação e se torna Espírito. Entra então no período da humanização, começando a ter consciência do seu futuro, capacidade de distinguir o bem do mal e a responsabilidade dos seus atos. Assim, à fase da infância se segue a da adolescência, vindo depois a da juventude e da madureza. Nessa origem, coisa alguma há de humilhante para o homem. Sentir-se-ão humilhados os grandes gênios por terem sido fetos informes nas entranhas que os geraram? Se alguma coisa há que lhe seja humilhante, é a sua inferioridade perante Deus e sua impotência para lhe sondar a profundeza dos desígnios e para apreciar a sabedoria das leis que regem a harmonia do Universo. Reconhecei a grandeza de Deus nessa admirável harmonia, mediante a qual tudo é solidário na Natureza. Acreditar que Deus haja feito, seja o que for, sem um fim, e criado seres inteligentes sem futuro, fora blasfemar da Sua bondade, que se estende por sobre todas as suas criaturas.”
(O Livro dos Espíritos)


Pois é, amigo Marco. Nesta resposta, os espíritos não deixam a menor dúvida de que o ser humano é o produto da evolução das espécies.

Se eles afirmam que o espírito já foi o princípio inteligente que animou os seres inferiores em sua escala evolutiva até chegar à humanização, e que o princípio inteligente transformou-se em espírito, isso quer dizer que num determinado momento da cadeia evolutiva das espécies, chegou-se a um ser cujo organismo já era capacitado para receber um espírito, passando este, a partir de então, a adquirir a consciência de si mesmo, a capacidade de raciocício e o discernimento entre o bem e o mal, passando a responder pela lei da causa e efeito.
 
Desta forma, como pode o homem ter sido criado à parte, se a parcela espiritual que o anima passou pela cadeia evolutiva das espécies? Se assim o fosse, os espíritos teriam dito que o espírito também seria uma criação à parte do princípio inteligente, o que, segundo eles, não condiz com a verdade. 
Por isso,meus amigos, a evolução do princípio inteligente caminhou lado a lado com a evolução das espécies, e conforme as espécies foram evoluindo, os princípios inteligentes que as animaram também o foram. Não é possível desvincular a evolução de um da evolução do outro. Até que se chegou ao elo final da cadeia evolutiva das espécies, ou seja, ao ser humano, que, por sua vez, foi a espécie escolhida por Deus para receber o princípio inteligente transformado em espírito.

Um abraço

PSI         

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 19 de Janeiro de 2010, 01:23
Esta é a sua leitura PSI pois citando a obra básica mostrei o escrito "o homem é um ser a parte" se o amigo quiser posso citar de outro texto da mesma obra, então não se trata de figuração o homem é mesmo, quanto a moralidade e a capacidade de conhecer a Deus, um ser a parte da  e na creação.
Abraços,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: psi em 19 de Janeiro de 2010, 01:39
Esta é a sua leitura PSI pois citando a obra básica mostrei o escrito "o homem é um ser a parte" se o amigo quiser posso citar de outro texto da mesma obra, então não se trata de figuração o homem é mesmo, quanto a moralidade e a capacidade de conhecer a Deus, um ser a parte da  e na creação.
Abraços,
Moura

Não é a minha leitura, amigo, é o que nos disseram os espíritos na seguinte resposta:

610. Os Espíritos que disseram que o homem é um ser à parte na ordem da Criação enganaram-se, então?
– Não, mas a questão não havia sido desenvolvida, e há coisas que não podem vir senão a seu tempo. O homem é, de fato, um ser à parte, porque tem faculdades que o distinguem de todos os outros e tem outro destino. A espécie humana é a que Deus escolheu para a encarnação dos seres que podem conhecer.


Veja o amigo que os espíritos não fizeram nenhuma referência dizendo que a criação do ser humano foi à parte dos outros seres ( essa sim, foi uma leitura equivocada do amigo ), mas sim que o ser humano é um ser à parte, porque tem faculdades que o distinguem de todos os outros seres, sendo a espécie humana a espécie que Deus escolheu para a encarnação dos seres que O podem conhecer.

Um abraço


PSI      
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 19 de Janeiro de 2010, 01:40
Esta é a sua leitura PSI pois citando a obra básica mostrei o escrito "o homem é um ser a parte" se o amigo quiser posso citar de outro texto da mesma obra, então não se trata de figuração o homem é mesmo, quanto a moralidade e a capacidade de conhecer a Deus, um ser a parte da  e na creação.
Abraços,
Moura

Amigo Moura, parafraseando-o: Esta é a sua leitura. É válida, é legítima, é a sua interpretação. O ensinamento é uma doutrina, ou seja, um todo doutrinário. Nem a questão 607-A nem a questão 610 do LE exaurem a questão. É da interpretação orgânica, sistêmica, que tiramos nossa interpretação.

Achar que uma ou outra são verdades absolutas é cair na tentativa de impor o que interpretamos como a única visão possível, quando os próprios Espíritos assim não expuseram:

[...]
"Os próprios Espíritos estão longe de tudo conhecer, e sobre o que não
conhecem podem ter também opiniões pessoais mais ou menos sensatas.
E assim que nem todos pensam da mesma maneira s respeito das relações
existentes entre o homem e os animais. Segundo alguns, o Espírito não chega ao
período humano senão depois de ter sido elaborado e individualizado nos diferentes graus dos seres inferiores da Criação. Segundo outros, o Espírito do homem teria sempre pertencido à raça humana, sem passar pela fieira animal."
[...]

Nota de J. Herculano Pires:

"O Livro dos Espíritos" contém em si toda a doutrina, mas nem todas os princípios do Espiritismo
estão nele suficientemente desenvolvidos. A codificação é progressiva. Vemos o aspecto cientifico desenvolver-se no "Livro dos Médiuns” e em "A Gênese": o aspecto religioso em "O Evangelho segunda o Espiritismo" e "O Céu e o Inferno”. Para esclarecimento dessa questão da origem do homem, o leitor deve consultar o capítulo VI de "A Gênese”, parte referente à "criação Universal" (comunicação de Galileu, recebida por Flammarion e integrada por Kardec na codificação), o capítulo X, “Gênese Orgânica". Especialmente: no número 26 e seguintes, referentes ao "Homem Corpóreo" e o capítulo XI , Gênese Espiritual”. Aconselhável também a leitura de "A Evolução Anímica”, de Gabriel Delanne, obra subsidiária da codificação. Em "Depois da Morte", de Léon Denis o capítulo XI da parte segunda intitulado "A pluralidade das existências." Note-se ainda a concordância dos ensinos acima sobre o problema da metempsicose, com a constante afirmação dos Espíritos, neste livro, de que: "Tudo se encadeia na
Natureza".

Pois bem.

Divergimos nesse ponto. Mas respeitemo-nos enquanto buscadores sinceros.
LE - pág. 243


Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Hauch em 19 de Janeiro de 2010, 01:41
Citar
Não concordo com nenhuma das proposições anteriores. Prefiro explicar como vejo a questão em texto à parte.

Que à Paz e o Amor de DEUS permaneça em nossos corações.
Companheiros, ao meu entendimento, acho que na 2ª opção ficou faltando algumas observações, como os seres trazidos de outros sistemas planetários, e como bem conhecemos nossos irmãos de Capela, sendo parte já na elaboração do ser humano, muito antes da Terra surgir foram planejadas as vindas destes espíritos (exilados), para assim constituirem Os Seres Humanos.
OBS: Caso o exposto, já esteja incluído na 2ª opção e eu não tenha percebido, por favor me perdoem.
Muita Paz à todos.

Irmão Hauch.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Hauch em 19 de Janeiro de 2010, 02:07
Esta é a sua leitura PSI pois citando a obra básica mostrei o escrito "o homem é um ser a parte" se o amigo quiser posso citar de outro texto da mesma obra, então não se trata de figuração o homem é mesmo, quanto a moralidade e a capacidade de conhecer a Deus, um ser a parte da  e na creação.
Abraços,
Moura

Amigo Moura, parafraseando-o: Esta é a sua leitura. É válida, é legítima, é a sua interpretação. O ensinamento é uma doutrina, ou seja, um todo doutrinário. Nem a questão 607-A nem a questão 610 do LE exaurem a questão. É da interpretação orgânica, sistêmica, que tiramos nossa interpretação.

Achar que uma ou outra são verdades absolutas é cair na tentativa de impor o que interpretamos como a única visão possível, quando os próprios Espíritos assim não expuseram:

[...]
"Os próprios Espíritos estão longe de tudo conhecer, e sobre o que não
conhecem podem ter também opiniões pessoais mais ou menos sensatas.
E assim que nem todos pensam da mesma maneira s respeito das relações
existentes entre o homem e os animais. Segundo alguns, o Espírito não chega ao
período humano senão depois de ter sido elaborado e individualizado nos diferentes graus dos seres inferiores da Criação. Segundo outros, o Espírito do homem teria sempre pertencido à raça humana, sem passar pela fieira animal."
[...]

Nota de J. Herculano Pires:

"O Livro dos Espíritos" contém em si toda a doutrina, mas nem todas os princípios do Espiritismo
estão nele suficientemente desenvolvidos. A codificação é progressiva. Vemos o aspecto cientifico desenvolver-se no "Livro dos Médiuns” e em "A Gênese": o aspecto religioso em "O Evangelho segunda o Espiritismo" e "O Céu e o Inferno”. Para esclarecimento dessa questão da origem do homem, o leitor deve consultar o capítulo VI de "A Gênese”, parte referente à "criação Universal" (comunicação de Galileu, recebida por Flammarion e integrada por Kardec na codificação), o capítulo X, “Gênese Orgânica". Especialmente: no número 26 e seguintes, referentes ao "Homem Corpóreo" e o capítulo XI , Gênese Espiritual”. Aconselhável também a leitura de "A Evolução Anímica”, de Gabriel Delanne, obra subsidiária da codificação. Em "Depois da Morte", de Léon Denis o capítulo XI da parte segunda intitulado "A pluralidade das existências." Note-se ainda a concordância dos ensinos acima sobre o problema da metempsicose, com a constante afirmação dos Espíritos, neste livro, de que: "Tudo se encadeia na
Natureza".

Pois bem.

Divergimos nesse ponto. Mas respeitemo-nos enquanto buscadores sinceros.
LE - pág. 243

Sábias palavras companheiro Marco, nosso fórum serve para, além dos escritos nos livros, congecturarmos nossas próprias ponderações, comprovando assim que nossa doutrina não baseia-se em uma fé cega.
Muita Paz.
Irmão Hauch
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: filhodobino em 19 de Janeiro de 2010, 10:58
Saudações irmãos estudantes,
O tema é maravilhoso, instigante e relativamente pouco esclarecedor pois quem a ele se dedicou antes de nós, esbarrou nas mesmas dificuldades que nós estamos.
A discursão não caminha porque estamos sempre querendo provar que nossas colocações é que estão corretas e não a dos outros...
Isso é natural, humano, mas não gera progressos nos esclarecimentos...
O tema precisa ser mais estudado entre nós, espíritas, pois a antrologia está bastante adiantada...
A logosofia está muito mais adiantada nesses estudos... mas é a logosofia...
Kardec se embrenhou nesse tema, vide genese, mas pela precariedade dos conhecimentos humanos da época, não houve por bem em o espírito da verdade tornar mais claro a nós vulgos, leigos, mais detalhes da evolução.
Em todos os tempos da historia humana os estudos dessa ordem esbarraram e foram obstaculados ora pela hermeneutica ora pela teologia.
Todas são válidas, mas é melhor para o progresso dos estudos sairmos da mesmisse e permitirmos informações adicionais, sem que essas adições se transformem em doutrina, apenas informem e...
estejamos abertos a tentar entender.
Isto posto, parabenizo a abertura do tópico de estudo e penso que em termos espíritas há muito a aprender...
Saúde e Paz!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: filhodobino em 19 de Janeiro de 2010, 12:32
Irmãos estudantes,
Nenhum interesse me move que não seja o interesse em informar...
Cito então o site no qual encontrei o maior numero possível de informações agrupadas para me orientar de forma pedagógica lógica e objetiva sem ter que me alongar nas inserções escolásticas que sempre estão juntas a todos os estudos que participei.
Esse site tem me servido como orientador para dirigir de forma pedagógica meus estudos.
Normalmente o fulcro dos estudos é dirigi-lo para determinado sentido teológico, mesmo dentro do espiritismo, isto é normal, humano, assim sempre aprendemos até então...
Esta diretiva sempre me causou mais confusão mental e de aprendizado que me instruiu, eu o sei quanto a mim...não quanto a voces...
Então assim disponibilizo os endereços que de tempos para cá me serviram, e quem quizer tentar "apre-ender" e fazer sua própria seleção do que lhes serve, descartando o que não lhes é útil...
http://www.guia.heu.nom.br/index.htm[/color]]
http://www.guia.heu.nom.br/index.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL1tjb2xvcj1ibHVl)

No que toca ao presente estudo, filtrar em:
http://www.guia.heu.nom.br/e.htm[/color]]http://www.guia.heu.nom.br/e.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL1tjb2xvcj1ibHVl)

Todos tópicos interessantes:
Saúde e Paz a todos!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Rogerio A Oliveira em 19 de Janeiro de 2010, 13:08
Prezados estudiosos

      Falar em inferioridade evolucional é negar a sabedoria, pois em mundos angelicais, nos trás a espiritualidade maior, que existem seres necessitados e ignorantes. É de se entender, que o referencial está nas alturas da evolução, para tanto, devemos seguir-lhes o exemplo de humildade e respeito a lei natural das coisas. Quando nos faltar palavras para expressar um sentimento ou uma idéia, melhor ficarmos em silêncio, aguardando melhor momento. Pois tudo que externamos, vira forma e conceitos aos nossos semelhantes. Muita Luz.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 19 de Janeiro de 2010, 14:16
Viu como é a sua leitura?
Ninguém disse que o homem foi creado a parte , o que se afirma, o que é bem diferente de dizer, é que o homem seja um ser a parte como a própria excertia que o amigo trás demonstra, para crer basta ler.
Todas as Espécies, em suas variadas essências, partiram de um núcleo apenas, o Princípio Inteligente Universal.
Mas cada uma só teve a si aditado a porção deste PI que a faria poder trabalhar diante da força da natureza onde tivesse de desempenhar seu papel. Logo, não existia, depois da pinçagem um PI apenas, mas múltiplas e diferentes porções dquele PI Universal e diferenciadas na Espécie e na essência.
Esta é a doutrina amigo PSI.
Abraços,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 19 de Janeiro de 2010, 14:29
E não foi isso que já repeti incontáveis vezes?
O amigo é que parece ler o que escrevo de outra maneira.
Contudo, a creação partindo de um núcleo somente, o PI Universal, teve deste, pinçado um conteúdo específico a cada espécie e a cada essência, segundo o trabalho que estas iriam desempenhar junto a natureza, conforme a lição ensina.
O homem, teve um conteúdo maior que lhe possibilitou conhecer Deus, o que lhe valeu este título de Ser a parte na creação e não da creação.
conforme ensina a questão que o amigo trás e que faço questão de modificar a cor para dar mais ênfase.
"610. Os Espíritos que disseram que o homem é um ser à parte na ordem da Criação enganaram-se, então?
– Não, mas a questão não havia sido desenvolvida, e há coisas que não podem vir senão a seu tempo. O homem é, de fato, um ser à parte, porque tem faculdades que o distinguem de todos os outros e tem outro destino. A espécie humana é a que Deus escolheu para a encarnação dos seres que podem conhecer.

Abraços,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 19 de Janeiro de 2010, 15:25

Peço lincença para relembrar o meu post #71, neste mesmo estudo:



O amigo Moura diz:
O que se tem de entender é que tudo parte do Princio Inteligente Universalm mas que cada espécie pinça o seu quinhão diante doq ue está para desempnhar em a natureza.

Mas, se for assim, todas as espécies já existiam em sua plena concepção ANTES, sob pena de não lhes ser possível "pinçar" do princípio inteligente o que esteja para desempenhar na Natureza...

Confesso que não entendo essa concepção de cada espécie pinçar a parte que lhe cabe do princípio inteligente...

O princípio inteligente é o mesmo, mas a espécie pinça... Que espécie? Se ainda nem há o ser? Ou Deus concebeu as espécies adredemente? É tudo ao mesmo tempo na Criação? Enfim, Darwin ao invés de ver a seleção natural viu um conjunto imenso de espécies até então inexistentes que só por coincidência não foram percebidas antes? Não existe mutação? Adaptação? Em última instância: não existe evolução das espécies?

Ou Deus determina que uma dada espécie pince tal ou qual parte do princípio inteligente mas abre as portas de um processo evolutivo? Mas, nesse caso, conquanto haja evolução da espécie, como ficariam as sub-espécies e o processo de especiação, ou seja, o surgimento de novas espécies a partir de outras?

Mas diz o amigo Moura:
A partir desta primeira individualização, cada um com a sua parcela de PI, vão percorrendo as diversas etapas e reinos.


Diversas etapas? Reinos? A partir dessa primeira individualização? Permanece o problema: como assim, cada um com sua parcela de PI?

Eu não entendo (sinceramente) como é essa concepção de separar-se uma parcela menor (ou diferente, pouco importa) de princípio inteligente para a formação de seres ao mesmo tempo em que suceder-se-ão fases evolutivas e a doutrina fala em fase de humanização...


Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 19 de Janeiro de 2010, 16:25
A doutrina conscientemente fala em fase de Humanização que corresponde exatamente a fase em que o PI relativo ao ser que seria a sua sequencia, na espécie definida como hominal estagiaria.
Abraços,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: mecame em 19 de Janeiro de 2010, 19:27
Deus criou todas as coisas e para Deus não há nada que não evolua. Ele está criando constantimente, segundo o Livro dos Espirtos. Aquele que era inferior já não é mais. A evolução anda para a frente. Somos espíritos. Não somos homens como pensam alguns. O corpo é uma ferramenta para uma condição do espírito. O corpo é parte do planeta e se alimenta do planeta. Os mesmos elementos que formam a Terra são os mesmos que alimentam o corpo de homem. Já o espírito é um viajante dos mundos, caminhando de evolução em evolução. Assim como os astronautas utilizam a roupa especial para viver num ambiente diferente de sua natureza, o espírto utiliza do corpo físico durante a viagem terrena. Nós somos espíritos. É o que somos. Quando o veiculo acabar, saimos dele e voltamos a ser o viajante dos mundos que é a nossa realidade. O principio inteligente anima o principio material para a vida organica. Mas, o que é mundo? Todos os mundos são constituidos de caracteristicas diferenciadas, mas todas geradas pelo mesmo principio vital. O que nós chamamos de matéria são diferenciações de estados, substancias,umas mais e outras menos fluidicas. Tudo sai do Criador. Ele é o principio de todas as coisas. Logo tudo é divino. A paz de Cristo.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: filhodobino em 19 de Janeiro de 2010, 20:09
Grande mecame,
Bela síntese, usando suas próprias palavras confirmas que tens estudado e procurado entender o que lhe pode ser útil...
É bom ler algo assim...
Saúde e Paz!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 19 de Janeiro de 2010, 21:55

Olá!

O espirito é um ser individual com a sua personalidade, e com as leis de Deus gravadas na consciência. Mas, ao vestir a forma humana, encarnar, as esquece. Desde o nascimento desnvolve-se a mente, que termina com a morte, pela qual o ser humano constroi o mundo em que vive, sem jamais se lembrar daquela consciência eterna com as leis de Deus.

Por isso é que tem que andar em inumeras reencarnações, por viver a ilusão daquela mente que se forma no nascimento e termina na morte, essa mente é a estória pessoal que vai sendo formada por todos aqueles que educam de qualquer maneira a criança, ao ponto de se fazer adulto e continuar a sustentar aquela imagem que lhe ensinaram e que vem de tempos remotos, isso é o que se denomina de tempo, que nada mais é que a estória colectiva construida por todas as estórias individuais.

A regeneração, o silêncio interior, a meditação, a yoga, o esvaziar a mente, nada mais é que voltar ao eu espiritual verdadeiro, abandonando a mente. Isto é o conhecimento interior, sem palavras, a verdade a ser atingida aqui e agora, sem tempo, por ter terminado a ilusão da mente.

Essa mente, com esse tempo ilusório, é o que trás o sofrimento e todos os males que o ser humano vive, e é tão absorvente que passa vidas inteiras, o ser humano, sem se encontrar com o seu verdadeiro ser.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 20 de Janeiro de 2010, 00:25
A doutrina conscientemente fala em fase de Humanização que corresponde exatamente a fase em que o PI relativo ao ser que seria a sua sequencia, na espécie definida como hominal estagiaria.
Abraços,
Moura

Amigo Moura,

"O princípio inteligente de cada espécie" --- esse é um conceito que traz em si algo que a ciência já comprovou não ser verdade, sob pena de negarmos a seleção natural e, mais propriamente, a especiação, sem falar nas subespécies. A Doutrina Espírita automaticamente há de se atualizar nesse particular, portanto. O neodarwinismo, desde a descoberta do crossing-over e das mutações genéticas, é ciência irretorquível.

Portanto, não há como pretender-se que uma "espécie" tire o que lhe cabe do princípio inteligente --- a espécie se forma com o desenvolvimento que a Vida amolda no princípio inteligente e não o contrário.

Antes dessa amoldagem, dessa evolução, não se cogita ainda da espécie... O que se pode dizer é que em cada espécie habita o princípio inteligente mais ou menos desenvolvido.

Pelos mesmos fundamentos, a humanização não se inicia porque uma espécie definida como hominal pinça o que lhe cabe do princípio inteligente --- a humanização é exatamente o nome que se dá ao desenvolvimento do princípio inteligente à condição humana, nos exatos termos da Doutrina e da ciência.

RESPEITO o seu ponto de vista, a sua interpretação.

Mas reservo-me o direito de discordar sem que, com isso, sinta-me em contradição à Doutrina; aliás, é bem ao contrário o que penso.

Caro Moura, eu realmente o tenho como uma referência, assim como alguns outros Amigos com quem mais proximamente tenho debatido. Devo-lhe muito.

Um abraço!!!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: mecame em 20 de Janeiro de 2010, 01:20
Irmão MarcoALSilva, é exatamente isso. O principio inteligente saiu do Criador, assim como todos desevolvimento existencial. Tudo sai do criador. Há um principio para a matéria, logo os espiritos informam que de uma só substancia sairam todas as outras. Isso para a matéria. E no que diz respeito às outras exstencias mais ou menos fluidicas o mesmo priincipio mais sútil esteve presente,porque o que é a virtude que gerou toda criação de Deus senão a própria  inteligencia que saiu de Deus? Sim, porque antes de Deus não havia nada. Era Ele esomente Ele. O Alfa, o primeiro, o Único. O criador. Aquele que criou, segundo a Doutrina, os seres ignorantes. Aquele cuja toda Exitencia saiu dele. Esse princípio que sai de Deus é é virtude e energia de Deus é a força da criação que oscila em fluidez gerando todas as coisas. Todos os mundos com substancia e densidades tão diferentes sairam todos do Criador. A paz de Cristo
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: psi em 20 de Janeiro de 2010, 01:32
Viu como é a sua leitura?

Amigo, abaixo seguem as minhas leituras. Elas só falam sobre a evolução das espécies até a humanização e a evolução do princípio inteligente até tornar-se espírito:

 
1-A escala dos seres vivos, do ponto de vista do seu organismo, reconhece-se que, desde o líquen até a árvore, e do zoófito ao homem, há uma cadeia que se eleva por graus, e da qual todos os elos têm um ponto de contato com o elo precedente; seguindo passo a passo a série dos seres, dir-se-ia que cada espécie é um aperfeiçoamento, uma transformação da espécie imediatamente inferior. Verificado que o corpo do homem está em condições idênticas aos outros corpos, que ele nasce, vive e morre da mesma maneira, deve ter sido formado nas mesmas condições.
Embora isso fira o seu orgulho, o homem deve se resignar a ver em seu corpo material o último elo da animalidade sobre a terra. O inexorável argumento dos fatos aí está, e será em vão levantar protestos contra tal situação.  

( CAP X  GÊNESE ORGÂNICA )


2-Da semelhança de formas entre o corpo do homem e do macaco, certos fisiologistas concluíram que o primeiro não era senão uma transformação do segundo.
Corpos de macacos teriam sido muito adequados a servir de vestimentas aos primeiros espíritos humanos necessariamente pouco avançados, que vieram encarnar-se na Terra;
tais corpos terão sido os mais apropriados às suas necessidades, e mais próprios ao exercício de suas faculdades, que o corpo de qualquer outro animal. Fique bem entendido que a origem do corpo não prejudica o espírito, que é o ser principal, e que a semelhança do corpo do homem com o do macaco não implica na paridade entre seu espírito e o do macaco. Admitindo-se essa hipótese, pode-se dizer que, sob a influência e por efeito da atividade intelectual de seu novo habitante, os corpos, ao se procriarem, deram nascimento a uma nova espécie, a qual pouco a pouco se afastava do tipo primitivo, à medida que o espírito progredia. O espírito do macaco, o qual não foi aniquilado, continuou a procriar corpos de macaco, e o espírito humano, procriou corpos humanos, variantes do primeiro molde onde se estabeleceu. Como não há transações bruscas na natureza, é provável que os primeiros homens que apareceram sobre a terra, pouco diferissem do macaco em sua forma exterior, e sem dúvida também quanto à sua inteligência.      

( CAP XI GÊNESE ESPIRITUAL )


3-607 OLE - Dissestes que o estado da alma do homem, na sua origem, corresponde ao estado da infância na vida corporal, que sua inteligência apenas desabrocha e se ensaia para a vida. Onde passa o Espírito essa primeira fase do seu desenvolvimento?
“Numa série de existências que precedem o período a que chamais Humanidade.”



4- 607-a OLE - Parece que, assim, se pode considerar a alma como tendo sido o princípio inteligente dos seres inferiores da criação, não?
“Já não dissemos que tudo na Natureza se encadeia e tende para a unidade? Nesses seres, cuja totalidade estais longe de conhecer, é que o princípio inteligente se elabora, se individualiza pouco a pouco e se ensaia para a vida, conforme acabamos de dizer. É, de certo modo, um trabalho preparatório, como o da germinação, por efeito do qual o princípio inteligente sofre uma transformação e se torna Espírito. Entra então no período da humanização, começando a ter consciência do seu futuro, capacidade de distinguir o bem do mal e a responsabilidade dos seus atos. Assim, à fase da infância se segue a da adolescência, vindo depois a da juventude e da madureza. Nessa origem, coisa alguma há de humilhante para o homem. Sentir-se-ão humilhados os grandes gênios por terem sido fetos informes nas entranhas que os geraram? Se alguma coisa há que lhe seja humilhante, é a sua inferioridade perante Deus e sua impotência para lhe sondar a profundeza dos desígnios e para apreciar a sabedoria das leis que regem a harmonia do Universo. Reconhecei a grandeza de Deus nessa admirável harmonia, mediante a qual tudo é solidário na Natureza. Acreditar que Deus haja feito, seja o que for, sem um fim, e criado seres inteligentes sem futuro, seria blasfemar da Sua bondade, que se estende por sobre todas as suas criaturas.”


Estas são as minhas leituras da codificação.

Os textos não precisam nem ser comentados. Eles falam por si próprios.

Agora, difícil é se dizer espírita, e negá-los.

Um abraço,


PSI
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: filhodobino em 20 de Janeiro de 2010, 09:13
Penso assim...
Deus é justo?
Se admito o sim... Ele não haveria de criar anjos... Posto que para ser justo Deus Teria que criar todos nós... anjos.
Como formar um exército só de generais?
As diferenças também servem para nos ensinar.
A menos que sejamos obra do acaso, precisariamos ser criados simples e ignorantes...
É... às vezes nos repugna nos imaginar ignorantes,...dói...
Mas, consola e muito, imaginar que somos perfectíveis, pelo próprio esforço que cada um realiza em sí próprio...
Pensamento mais sensato e que se amolda melhor ao conceito da Justiça Divina.
Daí então as diferenças...
Diferentes não são nescessáriamente mais ou menos superiores...
Diferentes são mais ou menos esclarecidos. Melhor ou menos adaptados.
Mais esclarecidos porque algo exterior foi introjetado no simples para que o simples camihasse mais ligeiro...
E cada um caminhou como se lhe aprouve... sem no entanto, ter lhe sido permitido deixar de caminhar.
A seleção natural não se aplica só aos animais... Não há mulheres hemofílicas, assim como a pureza de uma raça, leva-a à extinção.
Mutações como conhecemos muda a cor da ervilha, como observou lamarck, mas todos os tipos de ervilhas ... são ervilhas.
Feijão carioquinha é mais produtivo que feijão preto, no entanto carioca gosta mais de feijão preto.
Milho híbrido tipo XY, produz espigas maiores e de grãos mais robustos que milho de pipoca, no entanto milho de pipoca é o biotipo de milho mais ancestral conhecido. Logo, também a ancestralidade não é sinônimo de melhor. O que faz algo melhor é a especificidade.
Soja BYZ, é resistente à ferrugem e permite que o fungicida tal atue melhor... mas é soja.
Há mais diferentes raças de chimpanzés que de humanos, no entanto somos muito mais numerosos que os tais.
Diferenças no biótipo, não é fruto de diferenças genéticas.
Diferenças no biótipo é adaptação...
Adapatação não significa mutação, significa orientação para melhorar a sobrevivência de uma espécie...
Os cabelos carapinhas próprio das raças negras retem menos calor que cabelos lisos, então cabelos carapinhados favorecem menos problemas de aquecimento da cabeça e as consequencias dos estados febrís, onde 6 graus celsius a mais podem levar um humano à ter uma convulsão.
Um tipo sanguineo "O" está mais afeito ao consumo de carnes, que um ser com sangue tipo "A". Nutrir-se de carne ou não, não faz uma pessoa melhor... hitler era vegateriano...
Isto também quem diz é a ciencia, porque descobriu, mas já havia sido feita assim... Logo em nhenhuma época há ou haverá irretorquivel ciencia, pois a ciencia ainda não sabe tudo.
Irretorquivel só o é Deus.
Todas essas diferenças denotam um princípio inteligente introjetando algo para proporcionar um resultado diferente, embora não nescessáriamente mutado.
Cada ser, cada gurpo de seres, retira do todo universal algo que pode-se chamar de inteligencia universal e aplica como o pode de acordo com sua capacidade e especialização.
Um ser mais capaz não significa superioridade, simplesmente viveu mais, aprendeu mais.
Por isso não há seres superiores e seres inferiores na grande obra criadora do Pai...
Há seres que se esclareceram mais porque tiveram mais tempo para isso.
Relatividade.
Também a ciencia a descobriu, mas não a inventou. Logo nego irretocabilidade à ciencia e ao conhecimento, pois absoluto só o é Deus...
Não é possível ser relativo e irretocável ao mesmo tempo.
Irretocável é o perfeito, e perfeito só há Um.
Saúde e Paz a todos!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: filhodobino em 20 de Janeiro de 2010, 09:32
Caros colegas estudantes,
Proponho dentro deste estudo que façamos um exercício buscando entender quando (em que época) o ser pensante começou de fato cientifizar a
c l a s s i f i c a ç ã o.
Penso ser bastante esclarecedor.

Saúde e Paz a todos!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: hcancela em 20 de Janeiro de 2010, 10:01
Olá amigos(as)


Deixo-vos um link para o debate, com mais uma opinião relativo ao tema(penso eu).

http://www.espirito.org.br/portal/artigos/diversos/estudo/expansoes-do-principio.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3Bpcml0by5vcmcuYnIvcG9ydGFsL2FydGlnb3MvZGl2ZXJzb3MvZXN0dWRvL2V4cGFuc29lcy1kby1wcmluY2lwaW8uaHRtbA==)


SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: filhodobino em 20 de Janeiro de 2010, 10:24
Muito boa hcancela,
Vc mandou ver de novo.
Parabéns...isto é estudar, irmão ajudando irmão...e não irmão discutindo com irmão.
Saúde e Paz a todos!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: filhodobino em 20 de Janeiro de 2010, 12:11
Caros irmãos estudantes,
A classificação tornou-se método cientifico, através de LINNAEUS – (1758).
Metodizando e classificando, a comunidade cientifica, propiciou meios para que chegássemos aonde chegamos em termos de evolução com mais facilidades e maior rapidez, dantes não verificadas.
São inegáveis os benefícios que a humanidade auferiu a partir da conceituação metodológica classificatória científica.
Ainda hoje a comunidade cientifica adota o mesmo mecanismo para as classificações.
Antes desse método se tornar referência, as lutas fratricidas eram pela posse, por território, pela zanga, pela vingança, pelo orgulho, pelo culto avoengo, e ainda o é.
O método classificatório clareou todos os tipos de lutas fratricidas, e as mais odientas foram rotuladas como “preconceito racial”. 
Kardec viveu em plena era de afirmação da metodização científica, e como ser humano que era empregou termos lingüísticos que denotavam o superior e o inferior, bastante justificado pelo estigma interpolado pelo método cientifico classificatório, então muito judiciosamente e com razão assim o fez.
O preconceito racial é uma das mais graves chagas da humanidade. Não foi inventado pelo método científico classificatório. No entanto este o justificou nas mentes doentes, e através dele banalizou o preconceito já existente e agregando as diferenças naturais observadas nas raças, fez rugir com mais força “nos doentes”, e aflorar essa chaga que ficava presa em nosso “eu” no seio de toda a humanidade.
O pensamento assim expresso tem levado menos esclarecidos a rotular Kardec de preconceituoso, e por extensão o espiritismo também. No que discordo em gênero numero e grau... mas compreendo, por que o fazem.
Então hoje, com o advento da globalização, muito bem dirigido pelo criador, as lutas dessa estirpe estão com os dias contados... Embora muitos.
Estamos assistindo o iniciar de outro tipo de luta...
A luta oriunda pelos choques culturais... Mas isto é para continuarmos depois...
E o que tem tudo isto a ver com nossos estudos?
Fiz este discurso para justificar minha aversão pessoal aos termos “superior e inferior”, como os temos usado.
O amor que Cristo exemplificou;
O processo evolutivo que o espiritismo, classificado e codificado por Kardec, embora usando os termos “superior e inferior” me ensinou;
A importância que a palavra dita e escrita tem para induzir justificativas em  pensamentos menos esclarecidos...;
Induzem-me a empregar doravante os termos “mais esclarecidos e menos esclarecidos” em substituição a tais acima empregados.
Saúde e Paz a todos!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Hauch em 20 de Janeiro de 2010, 12:31
Muito boa hcancela,
Vc mandou ver de novo.
Parabéns...isto é estudar, irmão ajudando irmão...e não irmão discutindo com irmão.
Saúde e Paz a todos!

Bom dia companheiros, e que à Paz de DEUS permaneça em todos os corações.
Irmão "filho do bino", alguns irmãos, com grandes necessidades de romper as barreiras do virtual e trinchar a assistência fraterna, nas ruas ou em trabalhos aos irmãos mais carentes e necessitados; enraízam-se neste fórum, alguma das vezes me passando à impressão só de contradição aos posts de outros irmãos. Perdoem-me o desabafo, porém precisei agarrar a sua "deixa" para tal observação!
Mais uma vez perdão, porém me entristece às vezes, entrar num fórum tão "rico" e ver a discórdia sendo plantada, e quando penso, plasmo, plasmou é direcionado...  :'(
Os companheiros mais antigos conhecem-me, e espero profundamente não lhe causar uma má impressão.
Fiquem em Paz.

Irmão Hauch
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: felicidade 39 em 20 de Janeiro de 2010, 13:02
ola meus queridos.Eu particularmente,penso que discurssoes sao inuteis,cada pessoa fala do que ler,do que ouve,mas para mim o que importa mesmo e a experiencia vivida por cada ser.Nao podemos esperar que alguem siga o que dizemos,pois a minha experiencia vivida,jamais sera igual a sua.Um ensinamento chega aos teus ouvidos,mas deves ponderar,nao sabemos quem esta com a razao,mas sabemos sim,que cada um tem a sua verdade.Respeito o debate,mas pessoalmente,nao gosto de fazer parte,pois respeito a opiniao de todos.Desculpe-me se nao me expressei bem,mas espero que entendam o meu ponto de vista.Um abraço recheado de carinho para todos.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 20 de Janeiro de 2010, 14:28
Amigos tudo parte de um mesmo princípio inteligente e Universal.
Cada espécie pinça deste aquilo que pode segundo o que tenha de desenvolver em a natureza.
Esta a doutrina, é só ler.
O que o amigo Marcão diz está correto e consubstancia o que escrevo,: Ele diz, "a espécie se forma com o desenvolvimento que a Vida amolda no princípio inteligente e não o contrário."
Corretíssimo e bate com o que eu falei, pois é só ler que a cada espécie uma porção de PI é entregue para que esta se desenvolva, ora se é para o desenvolvimento a espécie, não pode estar vivente não é mesmo?
Aos atos dessa vida é que se individualizará mais e mais o PI.
Só isso.
Abraços,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Siegmund Beulke em 20 de Janeiro de 2010, 15:30
Parabéns a todos...

Obrigado Marco e a todos pelas informações. Somou muito na minha vida, cada parte lida e estudada. Somos seres humanos e sendo assim, temos opiniões diversas e atitudes em níveis diferentes. Aqui somos vitrine para todos que estão participando. Ao mesmo tempo , conseguimos , medir a si próprio com a contraposição do outro. Isto é muito saudável.
Vamos continuar estudando sempre e procurar tirar as pedra no meio do caminho.

Abraços Fraternais
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 20 de Janeiro de 2010, 22:41
Amigos tudo parte de um mesmo princípio inteligente e Universal.
Cada espécie pinça deste aquilo que pode segundo o que tenha de desenvolver em a natureza.
Esta a doutrina, é só ler.
O que o amigo Marcão diz está correto e consubstancia o que escrevo,: Ele diz, "a espécie se forma com o desenvolvimento que a Vida amolda no princípio inteligente e não o contrário."
Corretíssimo e bate com o que eu falei, pois é só ler que a cada espécie uma porção de PI é entregue para que esta se desenvolva, ora se é para o desenvolvimento a espécie, não pode estar vivente não é mesmo?
Aos atos dessa vida é que se individualizará mais e mais o PI.
Só isso.
Abraços,
Moura

Meu Amigo Moura!

Não me tome por maçante ou meramente contestador... Mas não vejo essa concordância que você aponta meu amigo!

A espécie se forma com o desenvolvimento que a Vida amolda no princípio inteligente e não o contrário

A cada espécie uma porção de PI é entregue para que esta se desenvolva, ora se é para o desenvolvimento a espécie, não pode estar vivente não é mesmo?

Antes do desenvolvimento da espécie... não há espécie...

O princípio inteligente progrime e vem a constituir uma espécie. Só depois da progressão o princípio inteligente ganha os contornos e completa a especiação.

Não há como (ao menos assim eu imagino) a espécie "pinçar" o que lhe cabe para o fim de formar... a espécie...

A espécie não se forma ANTES das miríades de circunstâncias que levam à progressão do princípio inteligente na formação exatamente... dessa espécie...

Como sabemos, não há vida apenas na Terra (por óbvio).

O princípio inteligente que progride e completa especiações em outros planetas necessita das miríades de circunstâncias para a formação dessas espécies, naquele ambiente... Tanto cá como lá, o princípio inteligente progride e forma as espécies que se vão adaptando, evoluindo, selecionando-se naturalmente, tornando-se mais complexas, ganhando individualidade e consciência... Atingem, finalmente, a humanização...

A humanidade é cósmica... Não é terrestre... Por maiores que sejam as variantes decorrentes do meio ambiente nos vários orbes...

Um abraço meu amigo!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: filhodobino em 21 de Janeiro de 2010, 00:23
caro confrade
MarcoALSilva, que a paz do Divino Mestre esteja em seu coração! E no de todos irmãos estudantes do tema do mes.
Peço-lhe licença para refletir acerca de uma frase do seu ultimo post, que penso resumir tudo que vc mencionou.
Não se trata de discordância, trata-se dar continuidade à reflexão.
A frase: Antes do desenvolvimento da espécie... não há espécie...
Não sei precisar se é de sua autoria ou vc quiz sintetizar idéia de outrem...não importa, gostaria de refletir sobre ela independentemente de quem seja a autoria... Pois a mesma me trouxe à mente muitas situações...

Os silvícolas que ainda habitam entre nós não se encontram ainda desenvolvidos como nós...
Tanto que nosso sitema jurídico não os reconhecem como cidadãos plenos de direitos por sua incapacidade em compartilhar nosso sistema social e de vida de relação...
Então para os proteger, tutelamo-los.
São então menos esclarecidos que nós... Embora os reconheçamos humanos como nós...
Os aborígenes australianos estão enquadrados quase nos mesmos termos como os nossos silvícolas.
São menos esclarecidos que a população inglesa, embora esta os considerem humanos como os tais.
A grande massa de diversas etnias africanas que já viviam na Africa do Sul, por vários séculos receberam tratamento diferenciado por que os ingleses os consideravam menos esclarecidos que os tais...
Os conquistadores espanhois quando aportaram nas américas, percebendo que Incas e Maias eram menos esclarecidos que os tais agiram... como nos relata a historia.
Nossos livros de historia nos conta que Bartolomeu Bueno de Araújo, o Anhanguera, usando astúcia e menos armas ateou fogo em aguardente, para amedrontando os silvícolas menos esclarecidos que o arguto bandeirante, lhe indicassem o local onde se poderia garimpar esmeraldas... Não sabemos ao certo qu o bandeirante logrou êxito, todavia ainda hoje nas cercanias de Goiânia, em Santa terezinha, ainda garimpam esmeraldas...
Todas essas etnias menos esclarecidas que as demais, não se encontravam e ainda não se encontram, (as que sobreviveram), desenvolvidas como as tais.. mais esclarecidas...
Sabemos que a evolução se realiza aos poucos, e essas etnias por não terem o cabedal de conhecimento das demais, ainda assim são portadoras do princípio inteligente, e a vida de relação os está aos poucos os equiparando a nós... Hoje há aldeias que tem ao lado de pajés e caciques, dispoem de concidadãos que cursaram faculdades, tem doutorados e dispoem até de intrnet, e alguns deles quem sabe, não podem estar como nós participando deste estudo. Quem sabe?
Sabemos que advirão no futuro pessoas como nós, mais sagazes, mais inteligentes, mais preparados que nos colocarão em patamares tais quais se encontram nossos silvícolas em relação a nós...
Então se eu concordar com a frase objeto do estudo, essas etnias não se encontrando desenvolvidas... não estariam prontas?
Nós não estamos prontos com relação às etnias que nos sucederão no futuro, inclusive dizem alguns que suas crianças já nascerão alfabetizadas, e nós não estamos prontos?
Se o desenvolvimento de tudo em a natureza se mostra lento, paulatino ao longo de tantos e tantos anos... Quando a humanidade estará pronta?
É dá para pensar...
Saúde e paz a todos!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: psi em 21 de Janeiro de 2010, 00:32
Cada espécie pinça deste aquilo que pode segundo o que tenha de desenvolver em a natureza.
Esta a doutrina, é só ler.

Amigo Moura, isso não é o que a doutrina diz.
Vou transcrever para o amigo  o item 72-a de OLE para as suas reavaliações:

72-a- Poderíamos dizer que cada ser tira uma porção de inteligência da fonte universal e a assimila, como tira e assimila o princípio da vida material?

_ Isto não é mais do que uma comparação; mas não exata, porque a inteligência é uma faculdade própria de cada ser e constitui a sua individualidade moral.


Continua o esclarecimento na questão 598 de OLE:

598- A alma dos animais conserva após a sua morte sua individualidade e a consciência de si mesma?

_ Sua individualidade sim , mas não a consciência de si mesma. A vida inteligente permanece em estado latente.


Como vimos, as espécies animais, ao reencarnarem, não pinçam absolutamente nada. Cada ser é uma individualidade, e mantém em sua alma a inteligência adquirida, fruto de suas experiências acumuladas na vida material, através da adaptação ao meio ambiente e da luta pela sua sobrevivência e reprodução.

Um abraço

PSI

  

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 21 de Janeiro de 2010, 00:42
caro confrade
MarcoALSilva, que a paz do Divino Mestre esteja em seu coração! E no de todos irmãos estudantes do tema do mes.
Peço-lhe licença para refletir acerca de uma frase do seu ultimo post, que penso resumir tudo que vc mencionou.
Não se trata de discordância, trata-se dar continuidade à reflexão.
A frase: Antes do desenvolvimento da espécie... não há espécie...
Não sei precisar se é de sua autoria ou vc quiz sintetizar idéia de outrem...não importa, gostaria de refletir sobre ela independentemente de quem seja a autoria... Pois a mesma me trouxe à mente muitas situações...

Os silvícolas que ainda habitam entre nós não se encontram ainda desenvolvidos como nós...
Tanto que nosso sitema jurídico não os reconhecem como cidadãos plenos de direitos por sua incapacidade em compartilhar nosso sistema social e de vida de relação...
Então para os proteger, tutelamo-los.
São então menos esclarecidos que nós... Embora os reconheçamos humanos como nós...
Os aborígenes australianos estão enquadrados quase nos mesmos termos como os nossos silvícolas.
São menos esclarecidos que a população inglesa, embora esta os considerem humanos como os tais.
A grande massa de diversas etnias africanas que já viviam na Africa do Sul, por vários séculos receberam tratamento diferenciado por que os ingleses os consideravam menos esclarecidos que os tais...
Os conquistadores espanhois quando aportaram nas américas, percebendo que Incas e Maias eram menos esclarecidos que os tais agiram... como nos relata a historia.
Nossos livros de historia nos conta que Bartolomeu Bueno de Araújo, o Anhanguera, usando astúcia e menos armas ateou fogo em aguardente, para amedrontando os silvícolas menos esclarecidos que o arguto bandeirante, lhe indicassem o local onde se poderia garimpar esmeraldas... Não sabemos ao certo qu o bandeirante logrou êxito, todavia ainda hoje nas cercanias de Goiânia, em Santa terezinha, ainda garimpam esmeraldas...
Todas essas etnias menos esclarecidas que as demais, não se encontravam e ainda não se encontram, (as que sobreviveram), desenvolvidas como as tais.. mais esclarecidas...
Sabemos que a evolução se realiza aos poucos, e essas etnias por não terem o cabedal de conhecimento das demais, ainda assim são portadoras do princípio inteligente, e a vida de relação os está aos poucos os equiparando a nós... Hoje há aldeias que tem ao lado de pajés e caciques, dispoem de concidadãos que cursaram faculdades, tem doutorados e dispoem até de intrnet, e alguns deles quem sabe, não podem estar como nós participando deste estudo. Quem sabe?
Sabemos que advirão no futuro pessoas como nós, mais sagazes, mais inteligentes, mais preparados que nos colocarão em patamares tais quais se encontram nossos silvícolas em relação a nós...
Então se eu concordar com a frase objeto do estudo, essas etnias não se encontrando desenvolvidas... não estariam prontas?
Nós não estamos prontos com relação às etnias que nos sucederão no futuro, inclusive dizem alguns que suas crianças já nascerão alfabetizadas, e nós não estamos prontos?
Se o desenvolvimento de tudo em a natureza se mostra lento, paulatino ao longo de tantos e tantos anos... Quando a humanidade estará pronta?
É dá para pensar...
Saúde e paz a todos!

Caro Amigo Filhodobino,

O que eu quis dizer foi, em apertada síntese, que o princípio inteligente não pode ser pinçado por uma espécie para que venha a constituir essa espécie... O princípio inteligente progride e vem a formar uma espécie... Não há a espécie antes do progresso correspondente do princípio inteligente que, assim, vai ganhando individualidade.

No que diz respeito ao homo sapiens, as referidas etnias ou grupos culturais não constituem fases anteriores de desenvolvimento da espécie. Representam grupos com similaridades evolutivas, mas em plena igualdade enquanto espécie com o ariano intelectualizado.

A ciência nos concede suporte também aqui.

São da mesma espécie os seres que, fecundando-se, geram descendentes férteis.

Seja um homo sapiens simples e iletrado, seja um homo sapiens com alma de grande bagagem, enquanto homens são da mesma espécie.

Um abraço!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: filhodobino em 21 de Janeiro de 2010, 00:47
saúdo meus irmãos,
compreendo e agradeço a gentileza da resposta...seria bom termos mais não é?
Só para continuar refletindo....
Saúde e Paz a todos!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: psi em 21 de Janeiro de 2010, 01:04
Amigo Marco,

Estou acrescentando mais um texto do livro A Gênese corroborando com a tese de que o ser humano é produto da evolução das espécies:

O princípio inteligente se individualiza, se elabora, passando pelos diversos graus da animalidade; é ali que a alma se ensaia para a vida e desenvolve suas primeiras faculdades. Chegada ao grau de desenvolvimento que tal estado comporta,  ela recebe as faculdades especiais que constituem a alma humana. Haveria, assim, filiação espiritual do animal para o homem, como também existe uma filiação corporal.
Este sistema corresponde à justiça e à bondade do Criador: dá uma saída , uma finalidade, um destino aos animais, os quais já não são seres deserdados, mas que acham, no futuro que lhes está reservado, uma compensação para os seus sofrimentos.
O que constitui o homem espiritual não é a sua origem, mas os atributos especiais dos quais está dotado em sua entrada na humanidade, atributos que o transformam e dele fazem um ser distinto.
Por ter passado pela linha de animalidade, o homem não seria menos homem; não seria mais animal, assim como o sábio não é o feto informe pelo qual teve o seu começo no mundo.  


( A GÊNESE- CAP XI )


Um abraço


PSI.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 21 de Janeiro de 2010, 01:58

Olá!

PSI, porquê descontextualizar o texto? Os estudos fazem-se de especulações?

Arranca-se o principio do texto e o final, e já está. Até parece que não são apenas opiniões...

Isso é esconder a verdade amigo, isso são coisas egoistas! Fica o texto completo aí em baixo para comparar e ver que muda logo de sentido, não passa de opinião.

----------------


Amigo Marco,

Estou acrescentando mais um texto do livro A Gênese corroborando com a tese de que o ser humano é produto da evolução das espécies:

O princípio inteligente se individualiza, se elabora, passando pelos diversos graus da animalidade; é ali que a alma se ensaia para a vida e desenvolve suas primeiras faculdades. Chegada ao grau de desenvolvimento que tal estado comporta,  ela recebe as faculdades especiais que constituem a alma humana. Haveria, assim, filiação espiritual do animal para o homem, como também existe uma filiação corporal.
Este sistema corresponde à justiça e à bondade do Criador: dá uma saída , uma finalidade, um destino aos animais, os quais já não são seres deserdados, mas que acham, no futuro que lhes está reservado, uma compensação para os seus sofrimentos.
O que constitui o homem espiritual não é a sua origem, mas os atributos especiais dos quais está dotado em sua entrada na humanidade, atributos que o transformam e dele fazem um ser distinto.
Por ter passado pela linha de animalidade, o homem não seria menos homem; não seria mais animal, assim como o sábio não é o feto informe pelo qual teve o seu começo no mundo.  


( A GÊNESE- CAP XI )
Um abraço
PSI.



" Allan Kardec "

Na opinião de alguns filósofos espiritualistas, o princípio inteligente, distinto do princípio material, se individualiza e elabora, passando pelos diversos graus da animalidade. É aí que a alma se ensaia para a vida e desenvolve, pelo exercício, suas primeiras faculdades. Esse seria para ela, por assim dizer, o período de incubação. Chegada ao grau de desenvolvimento que esse estado comporta, ela recebe as faculdades especiais que constituem a alma humana. Haveria assim filiação espiritual do animal para o homem, como há filiação corporal.

Este sistema, fundado na grande lei de unidade que preside à criação, corresponde, forçoso é convir, à justiça e à bondade do Criador; dá uma saída, uma finalidade, um destino aos animais, que deixam então de formar uma categoria de seres deserdados, para terem, no futuro que lhes está reservado, uma compensação a seus sofrimentos. O que constitui o homem espiritual não é a sua origem: são os atributos especiais de que ele se apresenta dotado ao entrar na humanidade, atributos que o transformam, tornando-o um ser distinto, como o fruto saboroso é distinto da raiz amarga que lhe deu origem. Por haver passado pela fieira da animalidade, o homem não deixaria de ser homem; já não seria animal, como o fruto não é a raiz, como o sábio não é o feto informe que o pôs no mundo.

Mas, este sistema levanta múltiplas questões, cujos prós e contras não é oportuno discutir aqui, como não o é o exame das diferentes hipóteses que se têm formulado sobre este assunto. Sem, pois, pesquisarmos a origem do Espírito, sem procurarmos conhecer as fieiras pelas quais haja ele, porventura, passado, tomamo-lo ao entrar na humanidade, no ponto em que, dotado de senso moral e de livre-arbítrio, começa a pesar-lhe a responsabilidade dos seus atos.



Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 21 de Janeiro de 2010, 02:14

Olá!

É bom que se pense as coisas antes de induzir as pessoas em erro. A razão não se conquista a qualquer custo, isso pensam os hipócritas. A razão conquista-se pela integridade e pela imparcialidade. É preciso ser-se sério.


" Allan Kardec "

Para se assegurar da unidade no futuro, uma condição é indispensável, é que todas as partes do conjunto da Doutrina sejam determinadas com precisão e clareza, sem nada deixar no vago; para isso fizemos de modo que os nossos escritos não possam dar lugar a nenhuma interpretação contraditória, e trataremos que isso seja sempre assim. Quando se tiver dito, com firmeza e sem ambigüidade, que dois e dois são quatro, ninguém poderá pretender que se quis dizer que dois e dois fazem cinco. Poderão, pois, se formar, ao lado da Doutrina, seitas que não lhe adotem os princípios, ou todos os princípios, mas não na Doutrina pela interpretação do texto, como se formaram tão numerosas sobre o sentido das próprias palavras do Evangelho. Aí está um primeiro ponto de uma importância capital.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: psi em 21 de Janeiro de 2010, 02:24

Olá!

PSI, porquê descontextualizar o texto? Os estudos fazem-se de especulações?

Arranca-se o principio do texto e o final, e já está. Até parece que não são apenas opiniões...

Isso é esconder a verdade amigo, isso são coisas egoistas! Fica o texto completo aí em baixo para comparar e ver que muda logo de sentido, não passa de opinião.

----------------


Amigo Marco,

Estou acrescentando mais um texto do livro A Gênese corroborando com a tese de que o ser humano é produto da evolução das espécies:

O princípio inteligente se individualiza, se elabora, passando pelos diversos graus da animalidade; é ali que a alma se ensaia para a vida e desenvolve suas primeiras faculdades. Chegada ao grau de desenvolvimento que tal estado comporta,  ela recebe as faculdades especiais que constituem a alma humana. Haveria, assim, filiação espiritual do animal para o homem, como também existe uma filiação corporal.
Este sistema corresponde à justiça e à bondade do Criador: dá uma saída , uma finalidade, um destino aos animais, os quais já não são seres deserdados, mas que acham, no futuro que lhes está reservado, uma compensação para os seus sofrimentos.
O que constitui o homem espiritual não é a sua origem, mas os atributos especiais dos quais está dotado em sua entrada na humanidade, atributos que o transformam e dele fazem um ser distinto.
Por ter passado pela linha de animalidade, o homem não seria menos homem; não seria mais animal, assim como o sábio não é o feto informe pelo qual teve o seu começo no mundo.  


( A GÊNESE- CAP XI )
Um abraço
PSI.



" Allan Kardec "

Na opinião de alguns filósofos espiritualistas, o princípio inteligente, distinto do princípio material, se individualiza e elabora, passando pelos diversos graus da animalidade. É aí que a alma se ensaia para a vida e desenvolve, pelo exercício, suas primeiras faculdades. Esse seria para ela, por assim dizer, o período de incubação. Chegada ao grau de desenvolvimento que esse estado comporta, ela recebe as faculdades especiais que constituem a alma humana. Haveria assim filiação espiritual do animal para o homem, como há filiação corporal.

Este sistema, fundado na grande lei de unidade que preside à criação, corresponde, forçoso é convir, à justiça e à bondade do Criador; dá uma saída, uma finalidade, um destino aos animais, que deixam então de formar uma categoria de seres deserdados, para terem, no futuro que lhes está reservado, uma compensação a seus sofrimentos. O que constitui o homem espiritual não é a sua origem: são os atributos especiais de que ele se apresenta dotado ao entrar na humanidade, atributos que o transformam, tornando-o um ser distinto, como o fruto saboroso é distinto da raiz amarga que lhe deu origem. Por haver passado pela fieira da animalidade, o homem não deixaria de ser homem; já não seria animal, como o fruto não é a raiz, como o sábio não é o feto informe que o pôs no mundo.

Mas, este sistema levanta múltiplas questões, cujos prós e contras não é oportuno discutir aqui, como não o é o exame das diferentes hipóteses que se têm formulado sobre este assunto. Sem, pois, pesquisarmos a origem do Espírito, sem procurarmos conhecer as fieiras pelas quais haja ele, porventura, passado, tomamo-lo ao entrar na humanidade, no ponto em que, dotado de senso moral e de livre-arbítrio, começa a pesar-lhe a responsabilidade dos seus atos.



Namasté

Amigo dimdim

Grato por transcrever o texto por completo.
Como eu não faço colagem como muitos aqui, eu apenas digito, retirei do texto as frases que julguei mais relevantes. Em nenhum momento alterei-o.
O teor do texto por acaso foi alterado?
Por que o amigo ao invés de reproduzir textos aleatoriamente, muitos dos quais que nada tem a ver com o tópico, não expressa a sua opinião pessoal?
Um fórum é um local de debates e em nenhum momento eu vi aqui o amigo manifestar suas idéias através de argumentos. Só colagens e colagens.
É uma pena, amigo, pois gostaria de ler os seus argumentos.

Um abraço

PSI
 
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 21 de Janeiro de 2010, 02:43

Olá!

PSI

Se há coisas que o espiritismo me ensinou foi a ver a intenção por trás das palavras, já que o mundo espiritual é pensamento dirigido pela intenção com a força da vontade.

Resumi-lhe em poucas palavras o mundo espiritual, se quiser mais vá rolando as folhas para trás, que encontra logo a minha filosofia sem colagens.

Colagens faço-as quando vejo fugirem à verdade, que foi o que fez o PSI, descontextualizando o texto, que o quis fazer passar por uma afirmação verdadeira, quando apenas é uma opinião filosófica, que esta parte o amigo tirou.

Fique com Deus


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: psi em 21 de Janeiro de 2010, 03:12
Olá, dimdim

Confesso ao amigo que não li o parágrafo final deste texto, e ao lê-lo, penitencio-me. Realmente o amigo está certo. Aqui, trata-se apenas de uma hipótese que foi levantada.
Quem tem me acompanhado aqui no fórum sabe das minhas reais intenções no sentido de divulgar estritamente o que diz a doutrina, sem deturpá-la. Se aqui houve uma falha de minha parte, em nenhum momento a fiz de forma propositada para induzir aquilo em que acredito. Mesmo porque já postei aqui vários trechos da codificação onde os espíritos não levantam hipóteses, mas afirmam que o ser humano é o produto da evolução das espécies.
Não precisaria de forma proposital forjar um texto para provar algo que está claro nos itens 607, 607-a e nos outros trechos que eu postei da Gênese.
De qualquer forma, agradeço ao amigo pela correção.
Fique com Deus.

Um abraço

PSI

 
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 21 de Janeiro de 2010, 13:21
Olá, dimdim

Confesso ao amigo que não li o parágrafo final deste texto, e ao lê-lo, penitencio-me. Realmente o amigo está certo. Aqui, trata-se apenas de uma hipótese que foi levantada.
Quem tem me acompanhado aqui no fórum sabe das minhas reais intenções no sentido de divulgar estritamente o que diz a doutrina, sem deturpá-la. Se aqui houve uma falha de minha parte, em nenhum momento a fiz de forma propositada para induzir aquilo em que acredito. Mesmo porque já postei aqui vários trechos da codificação onde os espíritos não levantam hipóteses, mas afirmam que o ser humano é o produto da evolução das espécies.
Não precisaria de forma proposital forjar um texto para provar algo que está claro nos itens 607, 607-a e nos outros trechos que eu postei da Gênese.
De qualquer forma, agradeço ao amigo pela correção.
Fique com Deus.

Um abraço

PSI

 



Olá!

PSI

Se há coisas que o espiritismo me ensinou foi a ver a intenção por trás das palavras, já que o mundo espiritual é pensamento dirigido pela intenção com a força da vontade.

Resumi-lhe em poucas palavras o mundo espiritual, se quiser mais vá rolando as folhas para trás, que encontra logo a minha filosofia sem colagens.

Colagens faço-as quando vejo fugirem à verdade, que foi o que fez o PSI, descontextualizando o texto, que o quis fazer passar por uma afirmação verdadeira, quando apenas é uma opinião filosófica, que esta parte o amigo tirou.

Fique com Deus


Namasté


Ambos os Amigos estão corretos.

Agradeço sinceramente ao Psi por sua atitude retilínea e ao Dim-Dim pela acuidade e atenção quanto ao contexto das opiniões lançadas.

Empenho aos dois minha verdadeira gratidão. São importantes colaboradores que, ao lado de todos os demais companheiros de debates, só fazem o estudo atingir sua finalidade maior que é a integração das interpretações para que cada um possa concluir sobre elementos mais ricos e com maior segurança.

Marco
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 21 de Janeiro de 2010, 14:16
Amigos tudo parte de um mesmo princípio inteligente e Universal.
Cada espécie pinça deste aquilo que pode segundo o que tenha de desenvolver em a natureza.
Esta a doutrina, é só ler.
O que o amigo Marcão diz está correto e consubstancia o que escrevo,: Ele diz, "a espécie se forma com o desenvolvimento que a Vida amolda no princípio inteligente e não o contrário."
Corretíssimo e bate com o que eu falei, pois é só ler que a cada espécie uma porção de PI é entregue para que esta se desenvolva, ora se é para o desenvolvimento a espécie, não pode estar vivente não é mesmo?
Aos atos dessa vida é que se individualizará mais e mais o PI.
Só isso.
Abraços,
Moura

Meu Amigo Moura!

Não me tome por maçante ou meramente contestador... Mas não vejo essa concordância que você aponta meu amigo!

A espécie se forma com o desenvolvimento que a Vida amolda no princípio inteligente e não o contrário

A cada espécie uma porção de PI é entregue para que esta se desenvolva, ora se é para o desenvolvimento a espécie, não pode estar vivente não é mesmo?

Antes do desenvolvimento da espécie... não há espécie...

O princípio inteligente progrime e vem a constituir uma espécie. Só depois da progressão o princípio inteligente ganha os contornos e completa a especiação.

Não há como (ao menos assim eu imagino) a espécie "pinçar" o que lhe cabe para o fim de formar... a espécie...

A espécie não se forma ANTES das miríades de circunstâncias que levam à progressão do princípio inteligente na formação exatamente... dessa espécie...

Como sabemos, não há vida apenas na Terra (por óbvio).

O princípio inteligente que progride e completa especiações em outros planetas necessita das miríades de circunstâncias para a formação dessas espécies, naquele ambiente... Tanto cá como lá, o princípio inteligente progride e forma as espécies que se vão adaptando, evoluindo, selecionando-se naturalmente, tornando-se mais complexas, ganhando individualidade e consciência... Atingem, finalmente, a humanização...

A humanidade é cósmica... Não é terrestre... Por maiores que sejam as variantes decorrentes do meio ambiente nos vários orbes...

Um abraço meu amigo!

Mano, está em OLE e em A Genese: tudo estava em estado latente, ou seja em germe.
Abraços,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 21 de Janeiro de 2010, 15:25
Amigos tudo parte de um mesmo princípio inteligente e Universal.
Cada espécie pinça deste aquilo que pode segundo o que tenha de desenvolver em a natureza.
Esta a doutrina, é só ler.
O que o amigo Marcão diz está correto e consubstancia o que escrevo,: Ele diz, "a espécie se forma com o desenvolvimento que a Vida amolda no princípio inteligente e não o contrário."
Corretíssimo e bate com o que eu falei, pois é só ler que a cada espécie uma porção de PI é entregue para que esta se desenvolva, ora se é para o desenvolvimento a espécie, não pode estar vivente não é mesmo?
Aos atos dessa vida é que se individualizará mais e mais o PI.
Só isso.
Abraços,
Moura

Meu Amigo Moura!

Não me tome por maçante ou meramente contestador... Mas não vejo essa concordância que você aponta meu amigo!

A espécie se forma com o desenvolvimento que a Vida amolda no princípio inteligente e não o contrário

A cada espécie uma porção de PI é entregue para que esta se desenvolva, ora se é para o desenvolvimento a espécie, não pode estar vivente não é mesmo?

Antes do desenvolvimento da espécie... não há espécie...

O princípio inteligente progrime e vem a constituir uma espécie. Só depois da progressão o princípio inteligente ganha os contornos e completa a especiação.

Não há como (ao menos assim eu imagino) a espécie "pinçar" o que lhe cabe para o fim de formar... a espécie...

A espécie não se forma ANTES das miríades de circunstâncias que levam à progressão do princípio inteligente na formação exatamente... dessa espécie...

Como sabemos, não há vida apenas na Terra (por óbvio).

O princípio inteligente que progride e completa especiações em outros planetas necessita das miríades de circunstâncias para a formação dessas espécies, naquele ambiente... Tanto cá como lá, o princípio inteligente progride e forma as espécies que se vão adaptando, evoluindo, selecionando-se naturalmente, tornando-se mais complexas, ganhando individualidade e consciência... Atingem, finalmente, a humanização...

A humanidade é cósmica... Não é terrestre... Por maiores que sejam as variantes decorrentes do meio ambiente nos vários orbes...

Um abraço meu amigo!

Mano, está em OLE e em A Genese: tudo estava em estado latente, ou seja em germe.
Abraços,
Moura

Mas o germe, estando latente, deflagra-se e vem a progredir. Não é um molde pré-determinado da espécie que se vai formar vez que dependerá das circunstâncias do meio em cada orbe. Ademais, há as subespécies que se formam também circunstancialmente, de acordo com cada ecossistema, em cada biosfera.

Continuamos no ponto: como pinçar o que lhe cabe para o fim que atingirá se o fim a ser atingido dependerá das circunstâncias que o meio propiciará? A espécie ainda não há no germe, sob pena de negarmos a evolução por seleção natural, a especiação (posterior a uma ou mais espécies pré-existentes) e mesmo a formação de subespécies.

A Gênese não deve ser interpretada à luz dessas constatações da ciência?

Meditemos...
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 21 de Janeiro de 2010, 16:11
Amigo Marco,
o germe do trigo crescendo se transforma em amoras ou bananas?
Abraços,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 21 de Janeiro de 2010, 18:18
Amigo Marco,
o germe do trigo crescendo se transforma em amoras ou bananas?
Abraços,
Moura


Amigo Moura,

O germe do trigo, mais propriamente a semente, é produzido por um ser cuja espécie já se desenvolveu. Não existe semente de trigo (nem gameta algum, ainda menos zigotos ou esporos, ou quaisquer equivalentes)  sem que a espécie já exista. Antes do trigo se tornar a planta do trigo e desenvolver suas sementes, não havia sementes de trigo...

Não existe a matriz do trigo antes que o meio desenvolva o princípio inteligente e atinja a condição de metafita daquela espécie.

Portanto, continuamos na mesma...
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Hauch em 21 de Janeiro de 2010, 18:23
Citar
No Tempo Dos Primeiros Homens
Hoje, não mais se ignora que os seres vivos, suas formas,
estrutura, funcionamento orgânico e vida psíquica, longe de
serem efeitos sobrenaturais ou fruto de acasos, resultam de
estudos, observações e experimentações de longa duração,
realizados por entidades espirituais de elevada hierarquia,
colaboradoras diretas do Senhor, na formação e no
funcionamento regular, sábio e metódico, da criação divina.
O princípio de todas as coisas e seres é o pensamento
divino que, no ato da emissão e por virtude própria, se
transforma em leis vivas, imutáveis, permanentes.
Entidades realmente divinas, como intérpretes, ou melhor,
executoras dos pensamentos do Criador, utilizam-se do Verbo
- que é o pensamento fora de Deus - e pelo Verbo plasmam
o pensamento na matéria; a força do Verbo, dentro das leis, age
sobre a matéria, condensando-a, criando formas, arcabouços,
para as manifestações individuais da vida.
O pensamento divino só pode ser plasmado pela ação
dinâmica do Verbo, e este só pode ser emitido por entidades
espirituais individualizadas - o que o Absoluto não é -
intermediárias existentes fora do plano Absoluto, as quais
possuam força e poder, para agir no campo da criação universal.
Assim, quando o pensamento divino é manifestado pelo
Verbo, ele se plasma na matéria fundamental, pela força da

* Ver O Livro dos Espíritos, Allan Kardec, perfis. 27 e 27-a. (Nota da
Editora) - Do Livro Exilados de Capela / Edgard Armond."

Queridos Irmãos, que a Paz de DEUS permaneça em todos os corações.
Em alguns momentos da vida devemos ser "taxativos", diferentemente de fé cega, é não tentar esmiuçar tanto às criações DIVINAS. Como nos citam vários livros referentes a este estudo, e agora são muitos, principalmente com a entrada do 3º ciclo ou milênio caso prefiram. É fato que antes da criação de um planeta, ele é estudado, conjecturado em relação á forma de seus habitantes, assim como dizem que a mais comum é esta nossa, a crucífera, em todo sistema planetário. Tudo, mais tudo mesmo é planejado; então pressupormos que seres foram tomando formas, seja pelo livre arbítrio, ou em contato com o protoplasma “aleatoriamente”, seria mais ou menos, discordar do supracitado.
 Portanto temos que elucidar, o quão benéficas foram estas citações, e tentarmos chegar à perfeição, abstendo-nos do orgulho e da vaidade é nossa obrigação. Sendo isto que vimos neste estudo de muita valia para ponderações futuras!
Caminhemos todos juntos, estudando e trabalhando no bem.
Graças à DEUS, Graças à JESUS, Paz, Muita Paz.

Irmão Hauch.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: filhodobino em 21 de Janeiro de 2010, 20:51
Caros irmãos estudantes,
Que a paz de NSJCrito, esteja em todos os corações...
Nesse ponto do estudo aonde chegamos, penso que precisamos refletir no contexto  geral para nortear a sequencia: Tomo por base parte da frase do Marco...(parte do post de 21/01:
... a especiação (posterior a uma ou mais espécies pré-existentes) e mesmo a formação de subespécies;
Correlaciono-a a:
A segunda opção para votação na enquete que encabeça este estudo:
...
Então refletindo:
A evolução de uma espécie aceitamos que seja executada sob o comando da inteligência universal sob os auspícios do Creador, o Grande Arquiteto do Universo, Deus Único e soberano...
A razão nos diz que Inteligência Universal e Princípio Inteligente é uma mesma familia.
Pois bem... Creada a Criatura, quando é chegada a oportunidade de executar a especialização...
Nos diz a razão que Não caberia a um grupo menos evoluído, a fazer reengenharia de uma espécie para adaptá-la melhor a um meio ambiente inóspto, ou a uma determinada necessidade...
Tudo é muito simples na natureza...
Essa simplicidade nos leva ao raciocínio de que tanto a Creação, como a reengenharia na criatura seja obra da Inteligência Universal...
Nos ensina essa maravilhosa doutrina que o Todo está em tudo...
Simplificando evita-se que o ministro favoreça determinado setor, e a Plena Justiça seja em verdade... Plena...
Evolução pelo esforço através da vontade e a concessão segundo diretrizes iguais e universais.
Então tanto a creação quanto a especiação, são partes equivalentes, igualitárias  previamente programadas e perfeitamente adequadas da mesma evolução, não caberia divisão...
Saúde e Paz a todos!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: filhodobino em 21 de Janeiro de 2010, 21:02
Mais ou menos assim:
Vamos precisar melhorar o sapiens, para nele habitar o Ariano, pois o Ariano já dotado de uma boa dose de inteligência, precisa distribuí-la entre os sapiens, para que os sapiens chequem mais perto do Ariano.
Quando o ariano estiver quase sem ter o que fazer precisaremos criar uma vicissitude para que ele, ariano, nervoso que como é, reaja e busque mais inteligência no pote de inteligencia universal para que continue evoluindo...
E para que tudo isso?
Ora... para agregar mais individuos à Inteligencia Universal... tipo assim...
toma-se uma porção de de Inteligencia Universal, e para fazer justiça, amoldasse-a ao instinto, que por sua vez e de acordo com sua própria vontade e esforço para progredir busca através de sí...dos exemplos de seus pares...e de pedidos ao Creador via preceptores, na justa medida do seu merecimento e no rumo inarredável do amor, vai evoluindo...
começa um ábaco, depois vira uma Facit de teclas e movimento manual, depois ao invés de girar manivela, agrega um motor elétrico, até virar processador intel.
Quando o individuo alcança o status de processador intel, já se torna co-partícipe da Inteligência Universal, e vai por aí até alcancar o status de imortal do egrégio colégio da Inteligência Universal...
Saúde e Paz a todos!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 21 de Janeiro de 2010, 23:17

Amigo Filhodobino,

Suas colocações são complexas e abrangentes. Ainda assim percebo uma idéia básica em que você desenvolve o seu pensar: a evolução.

De minha parte, não concebo interpretar os ensinamentos superiores senão sob a belíssima lei de evolução que a própria ciência bem cuidou de delinear em seus mecanismos mais primários.

O princípio inteligente, em cada orbe e sob as características e circunstâncias desse orbe, engendra a Vida em sua expansão natural, progressiva, evolutiva. A Criação é constante. Há princípio inteligente engendrando protozoários ao mesmo tempo em que engendra, com níveis muito maiores de individualidade, seres como bovinos, cavalos, cães etc.

Muitos evos se passarão... Muitos... Do ponto de vista humano, uma eternidade... Mas a individualidade finalmente é atingida e a humanização flui até a formação do... homem. Creio que em cada planeta homens sempre foram homens, exatamente porque é preciso muito mais tempo do que os ciclos existenciais de um único planeta para que oprincípio inteligente atinja a humanização.

Isso se coaduna, inclusive, com a informação de que há migrações de Espíritos de um para outro planeta, como referido em A Gênese. E se coaduna perfeitamente com a missão dos homens oriundos de mundos mais evoluídos em auxiliar a ascensão dos homens menos evoluídos que encontram.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 21 de Janeiro de 2010, 23:28
"Muitos evos passarão..."
ao que eu pergunto: Até os Evos Morales? hehehehehehe
abração,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 21 de Janeiro de 2010, 23:37
"Muitos evos passarão..."
ao que eu pergunto: Até os Evos Morales? hehehehehehe
abração,
Moura

Muitos éons...  ;)


Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: psi em 22 de Janeiro de 2010, 02:00
Para a reflexão dos amigos, trago algumas evidências biológicas da evolução das espécies:

1- Existem várias estruturas pertencentes ao homem atual que são tidas como resquícios de seus ancestrais de outras espécies: o cóccix humano, por exemplo, é um vestígio da cauda dos animais que o antecederam; o apêndice, no intestino grosso humano, é um órgão atrofiado, herança dos animais herbívoros. Curioso é que para todos os músculos do corpo humano, existem correspondentes nos gorilas antropóides. Poderíamos citar também os dentes caninos.
2- Durante a embriogênese, o embrião humano apresenta bolsas branquiais no primeiro mês de formação, apesar de sua respiração ser pulmonar. Na sexta semana de formação, o embrião humano apresenta uma longa cauda, que vai encurtando, à medida que o desenvolvimento se acentua, restando, no final da formação, o cóccix como vestígio.    
Estas são algumas provas confirmando que a espécie humana descende de animais em que essas estruturas eram ativas, conservando o embrião parte dos processos embrionários que impuseram brânquias aos peixes e cauda aos mamíferos.
3- Mas creio que a prova mais surpreendente de todas veio com o projeto genoma humano,  onde os cientistas montaram por completo as informações do código genético humano. Eles descobriram cerca de mil genes " desativados " ao longo da evolução, chamados pelos cientistas de " DNA lixo ".  Esses DNAs serviriam, por exemplo, para proporcionar aos antepassados do homem, o olfato apurado desse sentido, tal qual o dos roedores atuais. Em outras palavras, tais genes ligados ao olfato, teriam sido desativados quando os antepassados mais recentes do homem já tinham inteligência suficiente para conseguir alimentos e proteção sem o auxílio apurado desse sentido.  Há pelo menos 750 milhões de pares do DNA humano que não passam de vastos desertos com pouquíssimos ou nenhum gene presente. O que significariam tais desertos? Segundo os cientistas, seriam estágios evolutivos já superados, ou talvez estágios novos ainda a conquistar.


Um abraço,


PSI.

 
 
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: filhodobino em 22 de Janeiro de 2010, 02:10
Marco,
Que bom que foi assim...
Sabem, quero dizer:
Nasci, pedra de tropeço... a favor do contra... Meu prazer era negar, contradizer, contestar...
Se diziam sim...eu dizia: NÃO.
Se diziam não...eu dizia: SIM.
Assim mesmo, em caixa alta...Perdem-me seu uso... mas, preciso explicar.
Se diziam vai...eu fico.
De tanto ser pedra de tropeço, aprendí logo cedo a ter sempre uma estratégia bem organizada para bater-me em retirada, quando as coisas esquentassem.
Sabem porque? Vou contar:
Certa ocasião, ví-me em meio a uma confusão, na qual eu tinha sido a pedra de tropeço... e durão fiquei firme, então me agarraram e me levaram até um britador,
ainda durão pensei, se me britarem melhor, serei muitas...
Mas, alguém me avisou, farão brita zero de voçe e para que ninguem arrebente mais os dedões o misturarão à areia e ao cimento e o esconderão na forma de concreto e o imobilizarão por seculos a fio, e ninguem mais tropeçará em voçe...
Arrepiei... gelei... nessas mudanças bruscas, os dedos de quem me segurava firme se afrouxaram... escorreguei por entre seus dedos e rolei...
Vim parar aqui... Quero ficar...
Obrigado por me acolherem...
Vou ler muito mais que escrever como tenho feito há um ano... Por aqui...
Para continuar aprendendo... Muito mais que ensinando.
Obrigado... mas obrigado mesmo pela acolhida.
Saúde e Paz a todos!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 22 de Janeiro de 2010, 13:44
Marco,
Que bom que foi assim...
Sabem, quero dizer:
Nasci, pedra de tropeço... a favor do contra... Meu prazer era negar, contradizer, contestar...
Se diziam sim...eu dizia: NÃO.
Se diziam não...eu dizia: SIM.
Assim mesmo, em caixa alta...Perdem-me seu uso... mas, preciso explicar.
Se diziam vai...eu fico.
De tanto ser pedra de tropeço, aprendí logo cedo a ter sempre uma estratégia bem organizada para bater-me em retirada, quando as coisas esquentassem.
Sabem porque? Vou contar:
Certa ocasião, ví-me em meio a uma confusão, na qual eu tinha sido a pedra de tropeço... e durão fiquei firme, então me agarraram e me levaram até um britador,
ainda durão pensei, se me britarem melhor, serei muitas...
Mas, alguém me avisou, farão brita zero de voçe e para que ninguem arrebente mais os dedões o misturarão à areia e ao cimento e o esconderão na forma de concreto e o imobilizarão por seculos a fio, e ninguem mais tropeçará em voçe...
Arrepiei... gelei... nessas mudanças bruscas, os dedos de quem me segurava firme se afrouxaram... escorreguei por entre seus dedos e rolei...
Vim parar aqui... Quero ficar...
Obrigado por me acolherem...
Vou ler muito mais que escrever como tenho feito há um ano... Por aqui...
Para continuar aprendendo... Muito mais que ensinando.
Obrigado... mas obrigado mesmo pela acolhida.
Saúde e Paz a todos!

Meu caro Amigo,

Esse esboço, variando aqui e acolá um pouco ou muito, é o resumo de todos nós.
Somos todos buscadores sinceros e, assim, progredimos na espiral ascendente.

Explico-me.

Muitas vezes abandonamos uma idéia, com base no acervo de conhecimento e experiências que temos num dado momento. O tempo passa, as experiências se acumulam, o conhecimento se expande (de uma forma ou de outra) e retornamos ao mesmo ponto, porém em um plano mais elevado, observando outros aspectos que, antes, nos eram desconhecidos...

Não é incomum velhas idéias abandonadas serem reassumidas sob nova roupagem, sob novos fundamentos...

Muitos dos absurdos de outrora são hoje adotados como verdades, sob novos fundamentos.

E é assim em praticamente tudo...

Veja os mitos. Numa primeira leitura parecem uma leitura lisérgica de algum tresloucado psicodélico... Conforme estudamos o seu contexto e suas minudências, vemos mensagens de profunda sabedoria.

Somos todos candidatos à brita-zero...

Um grande abraço!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 22 de Janeiro de 2010, 14:02
Só para fazer eco as palavras do Marcão:
o Srt. Foulton, quando inventou o motor a vapor foi escarnecido pela academia dos cientistas de França e anos depois os vapores singravam os mares mais velozmente que as velas.
Abraços,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Hauch em 22 de Janeiro de 2010, 15:30
Caros irmãos estudantes,
Que a paz de NSJCrito, esteja em todos os corações...
Nesse ponto do estudo aonde chegamos, penso que precisamos refletir no contexto  geral para nortear a sequencia: Tomo por base parte da frase do Marco...(parte do post de 21/01:
... a especiação (posterior a uma ou mais espécies pré-existentes) e mesmo a formação de subespécies;
Correlaciono-a a:
A segunda opção para votação na enquete que encabeça este estudo:
...
Então refletindo:
A evolução de uma espécie aceitamos que seja executada sob o comando da inteligência universal sob os auspícios do Creador, o Grande Arquiteto do Universo, Deus Único e soberano...
A razão nos diz que Inteligência Universal e Princípio Inteligente é uma mesma familia.
Pois bem... Creada a Criatura, quando é chegada a oportunidade de executar a especialização...
Nos diz a razão que Não caberia a um grupo menos evoluído, a fazer reengenharia de uma espécie para adaptá-la melhor a um meio ambiente inóspto, ou a uma determinada necessidade...
Tudo é muito simples na natureza...
Essa simplicidade nos leva ao raciocínio de que tanto a Creação, como a reengenharia na criatura seja obra da Inteligência Universal...
Nos ensina essa maravilhosa doutrina que o Todo está em tudo...
Simplificando evita-se que o ministro favoreça determinado setor, e a Plena Justiça seja em verdade... Plena...
Evolução pelo esforço através da vontade e a concessão segundo diretrizes iguais e universais.
Então tanto a creação quanto a especiação, são partes equivalentes, igualitárias  previamente programadas e perfeitamente adequadas da mesma evolução, não caberia divisão...
Saúde e Paz a todos!

Devo concordar plenamente com o raciocínio de nosso companheiro...
Muita Paz à todos.

Irmão Hauch
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 22 de Janeiro de 2010, 16:46
Amgos,
o estudo da doutrina compreende perseverante seriedade.
A pressa ou o costume de se confiar mais na memória daquilo já estudado, faz com que alguns de nós escrevam sem cotejar a obra básica.
No caso em tela vê-se um exemplo disso:
É dito: "A razão nos diz que Inteligência Universal e Princípio Inteligente é uma mesma familia".
na verdade o que a doutrina nos diz é isso: "OLE Questão 23. Que é o espírito?
– O princípio inteligente do Universo."
Logo, vemos com clareza que quando se trata de Inteligência Universal fala-se de Deus, não do princípio Inteligente Universal ou mesmo do P.I. que são coisas diferentes.
A visão de familiaridade pode induzir a que todos os dois e mais Deus, sejam a mesma coisa e não é.
Senão não haveria segundo a mesma obra consultada, na questão de nº 76. "Como podemos definir os Espíritos?
– Podemos dizer que os Espíritos são os seres inteligentes da Criação. Eles povoam o
Universo, além do mundo material.
NOTA – A palavra Espírito é aqui empregada para designar os seres extracorpóreos
e não mais o elemento inteligente Universal."
como ressaltou Herculano Pires.
Logo, Inteligência Universal = Deus;
Princípio Inteligente Universal = Creação de Deus ou emanação dessa Inteligência universal.
Princípio Inteligente: este que a toda espécie é conferido individualizadamente = Modificação ou transformação de partes do Princípio Inteligente Universal relativamente a cada espécie.
Espero não ter dado nenhum nó na cabeça de vocês.
Abração,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Oliva Prado em 22 de Janeiro de 2010, 16:57
Queridos amigos do fórum
Sem ofender a ninguém que discorde, naturalmente, depois de ler nestas páginas textos tão bem estruturados
 eu me pergunto:
- Será que estamos realmente preparados para estas Revelações Espíritas?
Lá diz o ditado que o silêncio é de ouro e a palavra de prata e tanto aviva como mata, e no meu humilde ponto de vista a laranja mata porque muita luz na obscuridade, (obscurantismo) gera atritos e confusão e é preciso que a laranja homem esteja madura para este dela beneficiar. Metafóricamente falando
E poderemos assimilar estes conhecimentos com desenvoltura.
Entender, Integrar e Melhorar.
..esta que escreve
O. P.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 22 de Janeiro de 2010, 17:12
Tenho por base, maninha Olívia, responder dentro da doutrina, mas tomo a liberdade de, em não me ausentado desta, já que o mesmo que escrevo está com outras palavras também em obra básica, relembrar que mesmo Jesus, modelo de moral para a Humanidade, conforme OLE, houvera dito em seus dias na Terra. "Se me amais e também ao Pai, quando com ele eu Estiver rogarei a Ele que vos envie outro consolador, o Espírito de Verdade que vos dirá tudo quanto já vos disse e muito mais, que não vos disse até hoje por não serem chegados os tempos."
Com a chegada da doutrina, tida por nós como o consolador prometido, abriam-se as portas do tempo para que tudo que antes nos fora deixado de ser ensinado, agora nos pudesse ser ministrado sob a forma de Revelações e ensinos, e o porque disso é exatamente por terem chegados os atais tempos da citação de Jesus.
Espero ter explicado bem o assunto.
Abraços,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 22 de Janeiro de 2010, 18:08

Olá!

O espirito da verdade está em todos os seres humanos, foi o que disse o Cristo e foi o que veio dizer a doutrina espirita. E não foi entendido há dois mil anos nem agora com a doutrina espirita, por o ser humano estar todo virado para o ego e não se interessar no seu interior, onde poderia descobrir o espirito da verdade.

Por isso, se se quer falar em espirito da verdade ou consolador, não se pense que ele vem de fora ou que foi o Cristo ou a doutrina espirita, que foram apenas um abre olhos, porque esse consolador é o descobrir da verdade que está dentro do ser humano, já que fora dele nada existe a não ser a ilusão criada pelo ego. Esse sim é que adora e ama consolações!


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Hauch em 22 de Janeiro de 2010, 18:55
Queridos amigos do fórum
Sem ofender a ninguém que discorde, naturalmente, depois de ler nestas páginas textos tão bem estruturados
 eu me pergunto:
- Será que estamos realmente preparados para estas Revelações Espíritas?
Lá diz o ditado que o silêncio é de ouro e a palavra de prata e tanto aviva como mata, e no meu humilde ponto de vista a laranja mata porque muita luz na obscuridade, (obscurantismo) gera atritos e confusão e é preciso que a laranja homem esteja madura para este dela beneficiar. Metafóricamente falando
E poderemos assimilar estes conhecimentos com desenvoltura.
Entender, Integrar e Melhorar.
..esta que escreve
O. P.
[/quote]


Caros Irmãos,
Companheiro Oliva tem profunda razão. Por várias vezes ouvimos os espíritos nos responder: “...pobreza do vocabulário humano”; ou em uma insistência, “...basta que para vocês DEUS é uma essência.”
Como discernir agora, o que é ou não DEUS?! Para mim, ELE está presente em tudo...
Que o Amor do MESTRE permaneça em nossos corações.

Irmão Hauch
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: filhodobino em 22 de Janeiro de 2010, 19:03
companheiros de estudo, liguem não, se avexem não.
Estão colocando pedra de tropeço na frente da pedra de tropeço... mas, pedra de tropeço, nem tropeça mais nem se faz de pedra de tropeço pra mais ninguem...
No caminho havia uma pedra, havia uma pedra no caminho...(frase minha não tá?)
Fiquem Com Deus!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 22 de Janeiro de 2010, 20:30

Olá!

O que é o ego?

OLE – É certo que o egoísmo é o maior mal, mas ele se prende à inferioridade dos Espíritos encarnados na Terra, e não à humanidade em si mesma;(...)

– Quanto maior o mal, mais se torna horrível. Será preciso que o egoísmo cause muito mal para fazer compreender a necessidade de extingui-lo.(...)
-------------

O que é o Espirito?

O ser inteligente da Criação. Uma obra de Deus, indivíduo, com as Leis de Deus, a Verdade, gravadas na consciência.

Precisa de consoladores porque esqueceu ou menosprezou essas Leis, a Verdade.

O ser humano é um espirito encarnado.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: mecame em 22 de Janeiro de 2010, 20:38
psi , sobre a sua reflexão sobre as semelhanças estruturais entre homens e animais eu queria opnar que não vejo impossível nada disso. Acho que Darwin foi mau compreendido porque quando falamos de corpo organico não falamos de espírito, porque o espírito é eterno, mas o corpo é mortal e terraqueo. O homem nega Darwin porque não sabe separar o corpo do espírito. Mas, se o corpo é fruto da terra e nele há todos os elementos da Terra e se sempre retorna à terra após sua deterioração, então qual é o problema dos corpos também evoluirem para comportar espíritos mais evoluidos? Eu não sei que ideologia Darwin utilizou para  explicar suas descobertas, mas se tivesse separado bem essas duas realidades, corpo e espírito, talvez não fosse como até hoje é ignorado pelos religiosos de grande parte do mundo. As teorias de Darwin foram refutadas em muitas partes, mas convincente em outras como por exemplo o texto que você escreveu sobre certas partes da  fisiologia animal ter semelhança com as dos homens. A paz de Cristo
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Leone em 22 de Janeiro de 2010, 21:35
Olá companheiros(as)

Depois do que tenho lido conluo que uma pergunta que por cá se faz tem pleno cabimentos:

O que é que apareceu primeiro, o Ovo ou a Galinha?

Cumprimentos
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: mecame em 22 de Janeiro de 2010, 22:37
Eu posso dizer que de acordo com a ciencia as mutações geneticas sempre ocorrem primeiro na procução de nova célula pelas cadeias dos filamentos de DNA. Logo o ovo nasceu primeiro. E eu não sei se isso é uma resposta, mas faz-me pensar que para tudo pode se ter opinião e reposta, temos uma mentalidade muito fértil. Nosso ego é afloradissimo e creio que tudo o que for colocado aqui será transformado em debate. Está colocação é a resposta para nossos egos. Mas, eu estou tentando lembrar que estou num tópico de debates de um forum espirita. Mas, as vezes até esqueço, pois às vezes parece que estamos num forum de idéias aleatórias sobre tudo menos os valores espiritas que tratam da moral e do amor. O que importa a quantidade ou a qualidade? Temos muitas colocações. E em todos os tópicos que participei, perdoem-me os irmãos, mas me faz perceber que não temo participantes espíritas, mas sim muitos que pretendem contrariar o que as obras da codificação afirmam. E eu fico pensando será que é sempre assim? Deviamos nos alimentar na comunhão e no comforto do amor de uns para com os outros. Será que debatem assim nos estudos dos centros que frequetam? Desculpem...É uma reaidade que está acontecendo. Talvez não concordem comigo, mas é o que sinto. Por qual razão quem não se identifica com a doutrina insiste em estar num forum espírita menosprezando colocações espiritas? Concordo com o irmão e acho que deviamos discutir coisas como estas do ovo e da galinnha. Peço mil perdões e me incluo na lista das coloações ignorantes também. Por isso não me dirijo a ninguém especificamente. Vejo o mesmo fato em todos os tópicos. Perdoem-me. A paz de Cristo
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 22 de Janeiro de 2010, 23:10

Queridos amigos,

O estudo é uma forma de Amar...

A Doutrina é libertária  e ninguém melhor que o Dim-Dim bem expõe isso (não concordo com TUDO o que ele defende mas sei que ele é uma pessoa com ótimos fundamentos e muito inteligente).

Mesmo o amigo Moura, com sua visão centrada na letra da codificação (e em seu espírito, é claro), expõe a Doutrina como libertária.

O que quero dizer com "libertária"?

Livra o homem de considerações relevantes mas não únicas, de cunho religioso. A consolação, em minha humilde visão, é ainda MUITO necessária, mas o esclarecimento é a tarefa mais árdua. Até o nosso ausente-presente Waldo Vieira assevera isso em toda a sua obra.

Dia virá em que o colo desejado de um Mestre dará lugar ao esforço da aplicação plena dos ensinamentos desse mesmo Mestre. Parafraseando o amigo Dim-Dim, o homem há de voltar-se para a sua essência e, no silêncio de si mesmo, descobrir-se como ente espiritual.

Mas, enfim, há espaço para TODOS os estudos... Eu mesmo venho, cá com meus alfarrábios virtuais, preparando um estudo sobre os ensinamentos morais do Espiritismo, com base nas obras da codificação.

No entanto, neste mês de janeiro de 2010, estamos debruçados sobre o ser humano enquanto criação.

Aproveitemos o tema e pensemos, meditemos, opinemos, interpretemos... É nosso esforço sincero na busca pelo esclarecimento.

Ser espírita não se resume no belíssimo aforismo "fora da caridade não há salvação". Sejamos benevolentes, indulgentes e perdoemos, como nos ensinam os Espíritos Superiores no Livro dos Espíritos... Mas, como espíritas (e eu ouso dizer, como espiritualistas em geral), apliquemos o ensinamento "instruí-vos".

O estudo é uma forma de Amar...
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: psi em 23 de Janeiro de 2010, 02:33
Olá, mecame

A teoria de Darwin da evolução das espécies foi discriminada pelas religiões criacionistas, principalmente a religião católica, em função de uma interpretação equivocada ( ou intencional ) dos evangelhos, como também a reencarnação, e vários outros temas lá abordados. Na verdade, dizer-se que o homem e o macaco tiveram ancestrais comuns, sempre causou grandes melindres e arranhou muitas vaidades para aquelas pessoas que são mais apegadas à matéria ou ao corpo físico do que ao espírito.
O princípio inteligente nasce totalmente ignorante, sem nenhum conhecimento, sem nenhum  instinto, e vai habitar os corpos dos seres mais primitivos da criação.
É lá que ele desenvolve o seu aprendizado, começa a desenvolver os primeiros instintos de sobrevivência, a " tomar posse da matéria ", aprendendo a manipulá-la. Esse princípio inteligente, que é individualizado, retém em sua memória o instinto, com suas ações reflexas, e igualmente os hábitos peculiares à espécie em seu relacionamento com o meio. Veja que o joão-de-barro fará, quando adulto, o seu lar, segundo a arquitetura própria de sua espécie. Esse conhecimento ocorre devido à repetição do mesmo trabalho, via encarnação, que gerou nessa espécie uma memória que foi incorporada ao seu princípio inteligente, memória essa que é restrita às necessidades específicas de sua espécie.
Da mesma forma, a aranha tece os fios segundo o padrão a que se acostumou em exercícios anteriores. Possivelmente, as primeiras aranhas que surgiram, tinham o instrumental para construir as suas teias, mas não tinham a prática para tal. Nas primeiras encarnações dessa espécie de aranhas, elas provavelmente tiveram grandes dificuldades para construir suas teias. Suas primeiras teias foram bastante rudimentares e muito mal acabadas. Mas com as encarnações sucessivas dentro da mesma espécie, essas aranhas foram, pela experiência da tentativa e erro, aperfeiçoando sua técnica, até que, após várias encarnações, a aranha conseguiu arquitetar uma teia perfeita.
Assim ocorre com todas as novas espécies, sempre que lhe são incorporadas novas aptidões, novas aquisições de seu instrumental físico. Seu princípio inteligente precisa aprender a manipular aquilo que desconhece, e armazenar em forma de instinto, seus aprendizados.
É uma luta contínua para que o princípio inteligente vá acumulando a sua bagagem de conhecimentos dentro de cada espécie, até ser promovido às espécies seguintes e enfrentar , então, novos desafios. Todos esses conhecimentos vão sendo armazenados em sua memória, nada se perde, já que o princípio inteligente é um ser individualizado. Sempre que ele habita novas espécies, seus instintos anteriores ficam em forma latente, para que ele possa desenvolver apenas os instintos referentes à sua nova espécie.
É dessa forma que o princípio inteligente caminha rumo a humanização, para então tornar-se espírito.

Um abraço

PSI       
             
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: mecame em 23 de Janeiro de 2010, 04:22
Obrigado irmão MarcoALSilva , eu precisava mesmo de uma resposta assim. Acho que estou aprendendo muita coisa com os irmãos. Realmente eu tenho que reconhecer o quando é importante o aprendizado e sobretudo a liberdade de expressão. Eu sinto a falta desse "fora da caridade não há salvação" e de espiritas falando de espiritismo, mas reconheço o quanto os assuntos aqui estão interessantes e proveitosos. A paz
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 23 de Janeiro de 2010, 08:07

Olá!

" Allan Kardec "

O Espiritismo é uma doutrina filosófica que tem conseqüências religiosas, como toda doutrina espiritualista; por isso mesmo toca forçosamente às bases fundamentais de todas as religiões: Deus, a alma e a vida futura; mas não é, uma religião constituída, tendo em vista que não tem nem culto, nem rito, nem templo, e que, entre os seus adeptos, nenhum tomou ou recebeu o título de sacerdote ou de sumo-sacerdote. Essas qualificações são pura invenção da crítica.

O Espiritismo proclama a liberdade de consciência como um direito natural: reclama-a para os seus, como para todo o mundo. Respeita todas as convicções sinceras, e pede para si a reciprocidade.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 23 de Janeiro de 2010, 08:20

Olá!

" Allan Kardec "

33. - A regeneração da Humanidade, portanto, não exige absolutamente a renovação integral dos Espíritos: basta uma modificação em suas disposições morais. Essa modificação se opera em todos quantos lhe estão predispostos, desde que sejam subtraídos à influência perniciosa do mundo. Assim, nem sempre os que voltam são outros Espíritos; são com freqüência os mesmos Espíritos, mas pensando e sentindo de outra maneira.

Quando insulado e individual, esse melhoramento passa despercebido e nenhuma influência ostensiva alcança sobre o mundo. Muito outro é o efeito, quando a melhora se produz simultaneamente sobre grandes massas, porque, então, conforme as proporções que assuma, numa geração, pode modificar profundamente as idéias de um povo ou de uma raça.

É o que quase sempre se nota depois dos grandes choques que dizimam as populações. Os flagelos destruidores apenas destroem corpos, não atingem o Espírito; ativam o movimento de vaivém entre o mundo corporal e o mundo espiritual e, por conseguinte, o movimento progressivo dos Espíritos encarnados e desencarnados. É de notar-se que em todas as épocas da História, às grandes crises sociais se seguiu uma era de progresso.

34. - Opera-se presentemente um desses movimentos gerais, destinados a realizar uma remodelação da Humanidade. A multiplicidade das causas de destruição constitui sinal característico dos tempos, visto que elas apressarão a eclosão dos novos germens. São as folhas que caem no outono e às quais sucedem outras folhas cheias de vida, porquanto a Humanidade tem suas estações, como os indivíduos têm suas várias idades. As folhas mortas da Humanidade caem batidas pelas rajadas e pelos golpes de vento, porém, para renascerem mais vivazes sob o mesmo sopro de vida, que não se extingue, mas se purifica.

35. - Para o materialista, os flagelos destruidores são calamidades carentes de compensação, sem resultados aproveitáveis, pois que, na opinião deles, os aludidos flagelos aniquilam os seres para sempre. Para aquele, porém, que sabe que a morte unicamente destrói o envoltório, tais flagelos não acarretam as mesmas conseqüências e não lhe causam o mínimo pavor; ele lhes compreende o objetivo e não ignora que os homens não perdem mais por morrerem juntos, do que por morrerem isolados, dado que, duma forma ou doutra, a isso hão de todos sempre chegar.

Os incrédulos rirão destas coisas e as qualificarão de quiméricas; mas, digam o que disserem, não fugirão à lei comum; cairão a seu turno, como os outros, e, então, que lhes acontecerá? Eles dizem: Nada! Viverão, no entanto, a despeito de si próprios e se verão, um dia, forçados a abrir os olhos.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: filhodobino em 23 de Janeiro de 2010, 13:21
Meus amados irmãos estudantes,
recebí hoje o que anexo, repasso aqui por achar que é valida dado o momento, aprendi mais assistindo, e, conforme nobre Geraldo Vandré disse: Quem sabe faz a hora ... não precisamos reportar para não fugir do tema, só assistam se o quiserem.
Saúde e Paz a todos.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 23 de Janeiro de 2010, 13:47
Obrigado irmão MarcoALSilva , eu precisava mesmo de uma resposta assim. Acho que estou aprendendo muita coisa com os irmãos. Realmente eu tenho que reconhecer o quando é importante o aprendizado e sobretudo a liberdade de expressão. Eu sinto a falta desse "fora da caridade não há salvação" e de espiritas falando de espiritismo, mas reconheço o quanto os assuntos aqui estão interessantes e proveitosos. A paz


Continuemos caro Amigo!

Os seus contributos são preciosos e sempre bem-vindos!

Abraço!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 23 de Janeiro de 2010, 13:50

Olá!

" Allan Kardec "

O Espiritismo é uma doutrina filosófica que tem conseqüências religiosas, como toda doutrina espiritualista; por isso mesmo toca forçosamente às bases fundamentais de todas as religiões: Deus, a alma e a vida futura; mas não é, uma religião constituída, tendo em vista que não tem nem culto, nem rito, nem templo, e que, entre os seus adeptos, nenhum tomou ou recebeu o título de sacerdote ou de sumo-sacerdote. Essas qualificações são pura invenção da crítica.

O Espiritismo proclama a liberdade de consciência como um direito natural: reclama-a para os seus, como para todo o mundo. Respeita todas as convicções sinceras, e pede para si a reciprocidade.


Namasté

Amigo Dim-Dim,

Bem colocado!

Um sincero abraço! (Perdôe-me quando me perco em minhas imperfeiçõe e limites; são muitas as minhas arestas...)

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: filhodobino em 23 de Janeiro de 2010, 13:58
Carissimos,
Que outra explicação dar a isto que abaixo transcrevo, nos estudos que dirijo lá no centro que frequento cujo grupo é formado em sua grande maioria de pessoas humildes e de pouca instrução escolar, mas, filhos de Deus, humanos meu amados irmãos e muito melhores que eu, aos quais não quero ensinar, apenas encorajá-los a persisitir sem desestímulos que os desencoragem por se imaginarem incapazes de acompanharem raciocínios rebuscados.

24. Espírito é sinônimo de inteligência?
“A inteligência é um atributo essencial do Espírito. Uma e outro, porém, se
confundem num princípio comum, de sorte que, para vós, são a mesma coisa.”

76. Que definição se pode dar dos Espíritos?
“Pode dizer-se que os Espíritos são os seres inteligentes da criação. Povoam o
Universo, fora do mundo material.”
NOTA - A palavra Espírito é empregada aqui para designar as individualidades dos
seres extracorpóreos e não mais o elemento inteligente do Universo.

77. Os Espíritos são seres distintos da Divindade, ou serão simples emanações ou
porções desta e, por isto, denominados filhos de Deus?
“Meu Deus! São obra de Deus, exatamente qual a máquina o é do homem que a
fabrica. A máquina é obra do homem, não é o próprio homem. Sabes que, quando faz
alguma coisa bela, útil, o homem lhe chama sua filha, criação sua. Pois bem! O mesmo se dá com relação a Deus: somos Seus filhos, pois que somos obra Sua.”

25. O Espírito independe da matéria, ou é apenas uma propriedade desta, como as
cores o são da luz e o som o é do ar?
“São distintos uma do outro; mas, a união do Espírito e da matéria é necessária para
intelectualizar a matéria.”
a) - Essa união é igualmente necessária para a manifestação do Espírito?
(Entendemos aqui por espírito o princípio da inteligência, abstração feita das
individualidades que por esse nome se designam.)
“É necessária a vós outros, porque não tendes organização apta a perceber o Espírito
sem a matéria. A isto não são apropriados os vossos sentidos.”

26. Poder-se-á conceber o Espírito sem a matéria e a matéria sem o Espírito?
“Pode-se, é fora de dúvida, pelo pensamento.”

27. Há então dois elementos gerais do Universo: a matéria e o Espírito?
“Sim e acima de tudo Deus, o criador, o pai de todas as coisas. Deus, espírito e
matéria constituem o princípio de tudo o que existe, a trindade universal. Mas ao elemento material se tem que juntar o fluido universal, que desempenha o papel de
intermediário entre o Espírito e a matéria propriamente dita, por demais grosseira para que o Espírito possa exercer ação sobre ela. Embora, de certo ponto de vista, seja lícito
classificá-lo com o elemento material, ele se distingue deste por propriedades especiais. Se o fluido universal fosse positivamente matéria, razão não haveria para que também o
Espírito não o fosse. Está colocado entre o Espírito e a matéria; é fluido, como a matéria, e suscetível, pelas suas inumeráveis combinações com esta e sob a ação do Espírito, de produzir a infinita variedade das coisas de que apenas conheceis uma parte mínima. Esse fluido universal, ou primitivo, ou elementar, sendo o agente de que o Espírito se utiliza, é o princípio sem o qual a matéria estaria em perpétuo estado de divisão e nunca adquiriria as qualidades que a gravidade lhe dá.”

em Resumo: Se no Universo somente há: Deus, Espírito e Matéria, sendo o restante complementos, não seríamos todos os filhos do Pai, uma mesma família?
Saúde e Paz a todos!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 23 de Janeiro de 2010, 13:59
Na verdade o que prevê a obra O Que é o Espiritismo ou mesmo OLE, é que a doutrina tem consequências morais.
Abração,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: mecame em 23 de Janeiro de 2010, 15:04
A paz de Cristo a todos . Que Deus os abençoe sempre e que as sua buscas sejam frutiferas.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Hauch em 23 de Janeiro de 2010, 16:10
Exilados na Terra
Nathalia Leite

Segundo a crença espírita, milhares de anos atrás, um grupo de seres oriundos de uma estrela longínqua foi degredado para o nosso planeta. Algumas tradições afirmam que essa estrela se chama Capela e, desde a chegada desses seres, ocorreram profundas transformações, delineando novos rumos para a civilização que começava a se formar no globo terrestre.

Já entramos no terceiro milênio, e começamos a experimentar as turbulentas manifestações do expurgo a que terá de se submeter o planeta Terra para  atingir sua nova fase evolutiva. Para a doutrina espírita kardecista, esta é uma fase de mudanças; ela explica que os espíritos aqui instalados passaram por terríveis provações e adversidades ao longo de inúmeras encarnações, e todos tiveram o apanágio do livre-arbítrio. Muitos aprimoraram a inteligência, em detrimento do amor incondicional; outros se tornaram seres amáveis e humildes, mas intelectualmente atrofiados. Enfim, todos seguiram por caminhos diferentes, mas tiveram oportunidades para aprender as mesmas lições.

Muitos acreditam que, chegado o fim deste ciclo de expiações e provas, os espíritos cujos corações continuam bloqueados pela presença da maldade, não poderão acompanhar os demais, que se encontram em estágio superior e, dessa forma, não poderão compartilhar da nova fase de regeneração. Teoricamente, eles irão constituir a nova leva de seres que serão deportados para outro orbe, inferior a este, para se misturarem às raças autóctones locais, passarem por novas dificuldades e edificarem uma nova civilização, até que alcancem o nível evolutivo de sua nação terráquea.

Da mesma forma, acredita-se que há milhares de anos, quando os primatas terrestres
 começavam a esboçar os primeiros sinais de hominização, tenha ocorrido a vinda dos exilados de Capela..."
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Hauch em 23 de Janeiro de 2010, 16:17

“(...) Depois disse Iahweh Deus: “Se o homem já é como um de nós, versado no Bem e no Mal, que agora ele não estenda a mão e colha também da árvore da vida e coma e viva para sempre! E Iahweh Deus o expulsou do jardim de Éden para cultivar o solo de onde fora tirado. Ele baniu o homem e colocou diante do jardim de Éden, os querubins e a chama da espada fulgurante para guardar o caminho da árvore da vida”. (Gênesis, Cap. 3, Vs 22-24. Bíblia de Jerusalém, Paulus, 2002)

Esse episódio do Gênesis, que narra a “perda do paraíso”, é uma das passagens bíblicas mais conhecidas e comentadas. Existem diversas interpretações para esse mito, versões que procuram elucidar as mensagens codificadas pela linguagem alegórica da Bíblia (Gilberto, você vê necessidade de colocar a palavra Bíblia em itálico? Eu tirei.) Os católicos mais ortodoxos defendem que essas histórias são reais, tendo existido, de fato, um casal original que cometeu um pecado, herdado por toda humanidade.

No entanto, semioticistas famosos, como Joseph Campbell, interpretam essa narrativa como o mito da separação do Homem com o Todo Universal, caracterizando a perda do sentimento de unidade com Deus. Para Campbell, o “pecado original” de Adão e Eva foi quebrar essa harmonia plena com a natureza, simbolizada pela árvore do conhecimento, o que resultou na divisão do Todo entre Bem e Mal: a condição de dualidade subjacente a toda e qualquer experiência humana. Campbell acredita que Deus, então, seria a transcendência alcançada pelo Homem quando vence seus medos e seus desejos – a dupla de querubins que guardam a árvore da vida – e atinge a Imortalidade ou a Iluminação do Buda.

Contudo, existe uma outra versão, compartilhada por muitas pessoas no meio espírita. No livro A Caminho da Luz,  o espírito Emmanuel diz, no capítulo em que fala sobre a época dos antepassados do homem: “Onde está Adão com sua queda do paraíso? Debalde nossos olhos procuram, aflitos, essas figuras legendárias, com  o propósito de localizá-las no Espaço e no Tempo. Compreendemos, afinal, que Adão e Eva constituem uma lembrança dos Espíritos degredados na paisagem obscura da Terra, como Caim e Abel são dois símbolos para a personalidade das criaturas”.

Em concordância com essa explicação, o livro Os Exilados da Capela, escrito por Edgar Armond –  esotérico que se converteu ao espiritismo –, também interpreta esse conto bíblico como um relato das reminiscências de um povo que, há muito tempo, foi exilado de um lugar maravilhoso, onde a evolução daquela humanidade atingia níveis morais e intelectuais inconcebíveis pela imaginação terráquea.

A grosso modo, Armond divide a história humana em três ciclos. O primeiro "(...) começa no ponto em que os Prepostos de Cristo, já havendo determinado os tipos dos seres dos três reinos inferiores e terminado as experimentações fundamentais para a criação do (...) tipo de transição entre os reinos animal e humano, apresentaram, como espécime-padrão, adequado às condições de vida no planeta, esta forma corporal (...). O ciclo prossegue com a evolução, no astral do planeta, dos espíritos que formaram a 1ª Raça-Mãe; depois com a encarnação dos homens primitivos na 2ª Raça-Mãe, suas sucessivas gerações e selecionamentos periódicos para aperfeiçoamentos etnográficos; na 3ª e 4ª, com a emigração de espíritos vindos da Capela; corrupção moral subseqüente e expurgo da Terra com os cataclismos que a tradição espiritual registra".

O segundo ciclo "(...) inicia-se com as massas sobreviventes desses cataclismos; atravessa toda a fase consumida com a formação de novas e mais adiantadas sociedades humanas e termina com a vinda do Messias Redentor". E o terceiro "(...) começa no Gólgota, com o último ato do sacrifício do Divino Mestre e vem até nossos dias, devendo encerrar-se  com o advento do Terceiro Milênio, em pleno Aquário, quando a humanidade sofrerá novo expurgo – que é o predito por Jesus, nos seus ensinos, anunciado desde antes pelos Profetas hebreus, simbolizado por João no Apocalipse e confirmado pelos porta-vozes da Terceira Revelação – época em que se iniciará na Terra um período de vida moral mais perfeito, para tornar realidade os ensinamentos contidos nos evangelhos cristãos”.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Hauch em 23 de Janeiro de 2010, 16:22
Segundo afirma Emmanuel no livro A Caminho da Luz, haveria uma Comunidade de Espíritos Puros e Eleitos pelo Senhor Supremo do Universo, em cujas mãos estariam as rédeas diretoras da vida de todas as coletividades planetárias. Esses “obreiros” de Jesus seriam os responsáveis pela Criação do orbe terrestre e pela evolução dos seres que aqui se desenvolveram. Emmanuel explica que há muitos milênios, um dos orbes da Capela – que guarda muitas afinidades com o globo terrestre –, atingiu a culminância de um de seus ciclos evolutivos. Viviam ali povos já purificados física e moralmente, coexistindo com legiões de espíritos rebeldes e atrasados, não havendo mais sentido em continuarem habitando o mesmo espaço. Nessa etapa de transição, ocorreu o que chamamos de “separação do joio e do trigo”, tal como está começando a ocorrer aqui na Terra.

As grandes comunidades espirituais diretoras do Cosmos deliberaram o exílio desses espíritos aqui na Terra, onde, afirma Emmanuel, “aprenderiam a realizar, na dor e nos trabalhos penosos do seu ambiente, as grandes conquistas do coração e impulsionando, simultaneamente, o progresso dos seus irmãos inferiores”.

Estes “irmãos” aos quais Emmanuel se refere eram os homens primitivos, que caracterizaram a transição do reino animal para o hominal, configurando as raças autóctones que ficaram conhecidas no meio espiritualista como “pré-adâmicas”, ou seja, anteriores à vinda de Adão.

Para Amauri Costa, coordenador do curso de evangelização do Centro Espírita A Luz Divina, a melhor analogia para esse processo evolutivo de trânsito entre mundos é o método aplicado por nossas escolas. “O aluno, quando está atrasado em relação ao resto da classe, é retirado e posto numa outra sala para fazer recuperação, e lá ele irá encontrar outros alunos que estão no mesmo nível que ele ou num grau de aprendizagem inferior, até podendo ajudá-los a melhorar”, diz Amauri, exemplificando o que ocorre no Universo com toda a Criação. “É uma situação drástica, porque o natural seria que todos se desenvolvessem ao mesmo tempo e caminhassem juntos, mas cada um escolhe o caminho que quer seguir”, observa.

Aqui, portanto, caberia a máxima de que “todos os caminhos levam a Deus”, embora alguns sejam mais longos e dolorosos. Emmanuel explica que todos os seres foram criados para se tornarem entidades angelicais, e que todos os homens primitivos se tornarão anjos; alguns mais cedo, outros, mais tarde.

Amauri acredita que o final dos grandes ciclos se dá pelo esgotamento das possibilidades e dos recursos planetários, havendo a necessidade de uma mudança no perispírito humano, de modo que consiga sobreviver nas novas condições naturais. “O que vai mudar não é o planeta, mas o ser humano, que, por sua evolução moral e intelectual, se tornará mais leve e adequado às condições do planeta. É o que ocorre com a Terra, que está se tornando cada vez mais um lugar inóspito para se viver. Daqui a pouco, não haverá como existir num ambiente tão degradado, considerando nossa atual constituição física”. Ele explica que, por essa razão, não havia mais possibilidade daqueles espíritos cheios de iniqüidades continuarem vivendo em Capela, mesmo porque seus atrasados perispíritos não mais correspondiam à nova realidade física do orbe.Assim, esses espíritos desterrados teriam concorrido para a formação da raça humana, para o seu desenvolvimento e sua evolução, da mesma forma que o aluno atrasado de que fala Amauri, ajudando seus novos colegas que estão em estágio inferior.

A descida desses espíritos, segundo Edgar Armond, teria sido simbolizada na Bíblia pelo surgimento de Adão e Eva no planeta, cuja descendência – Caim, Abel e Seth – seria uma representação dos perfis de espíritos que encarnaram no globo, provenientes de Capela. Caim e Abel, desse modo, personificam as duas tendências de caráter dessas legiões emigradas que, em parte, eram formadas por “espíritos rebeldes, violentos e orgulhosos”, que ficaram por muito tempo na terra cultivando o solo, até que se redimissem de seus erros; e, por outra, por espíritos cujo temperamento mais pacífico e submisso às vontades de Deus os fez voltar logo ao orbe de origem.

Já Seth foi gerado à imagem e semelhança de Adão, e constituiu a corrente familiar que chegou até Noé, sendo, então, a única “linhagem” sobrevivente ao dilúvio. É interessante lembrar, também, que Enós, primeiro filho de Seth, foi o primeiro a invocar o nome de Iahweh Deus, segundo conta a Bíblia, o que poderia ilustrar a crença de que esses povos foram os responsáveis pelo despertar da espiritualidade nos ignorantes e primitivos homens terrestres. Seth representaria, então, a raça que semeou a chama divina nos corações dos homens, progrediu, sobreviveu ao cataclisma por vontade de Deus e deu origem à atual humanidade.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Hauch em 23 de Janeiro de 2010, 16:29
Os Quatro Grandes Povos

Emmanuel não fala em ordenação de raças, mas explica que as atuais raças brancas são descendentes daquelas oriundas de Capela, que encarnaram nos principais locais terrestres, onde as concentrações de tribos primitivas eram mais numerosas e evoluídas, e aí se misturaram aos terráqueos. A maioria, prossegue Emmanuel, estabeleceu-se na Ásia, de onde atravessou o istmo de Suez para a África, na região do Egito, encaminhando-se igualmente para a Atlântida. “Grande percentagem daqueles Espíritos rebeldes, com muitas exceções, só puderam voltar ao país da luz e da verdade depois de muitos séculos de sofrimentos expiatórios; outros, porém, infelizes e retrógrados, permanecem ainda na Terra, nos dias que correm, contrariando a regra geral, em virtude do seu elevado passivo de débitos clamorosos”, conclui Emmanuel.

Essas raças adâmicas teriam se reunido, de acordo com suas afinidades sentimentais e lingüísticas,  em quatro grandes povos da antiguidade: a civilização do Egito, o grupo dos árias, o povo de Israel e as castas da Índia.

Os egípcios eram os que traziam mais vivas na memória as lembranças da antiga morada. Formaram a civilização mais evoluída e que menos débitos tinha no tribunal da Justiça Divina. Como espíritos possuidores de insondáveis segredos a respeito da vida e da morte, logo saldaram suas “dívidas” e regressaram a Capela, tendo muitos deles permanecido no astral terrestre com o intuito de contribuir para a evolução da humanidade, reencarnando periodicamente.

Às margens do Rio Ganges, formou-se a civilização hindu, formada  pelos arianos puros. Apesar de seus elevados conhecimentos espirituais, dos quais provém grande parte da sabedoria espiritual do mundo de hoje, a civilização hindu espalhou-se pela região dominando os autóctones descendentes dos “primatas”, que possuíam uma pele escura, dos quais se diferenciavam física e psiquicamente. Os que ficaram na Índia organizaram uma sociedade de castas, que não se constituía num sentido apenas hierárquico, mas com a significação de uma superioridade orgulhosa e absoluta. Em vez de se integrarem às raças locais, impulsionando sua evolução de maneira humilde, os arianos da Índia viram nos aborígenes os párias da sociedade, a ralé de todos os seres.

Outra parte dos árias asiáticos, formada na sua maioria por espíritos descontentes e revoltados com as condições de seu degredo, migrou para outras terras à procura de novas emoções. Deles descenderam as famílias indo-européias como a sociedade dos gregos, eslavos, celtas, germanos e latinos. Se, por um lado, estabeleceram as bases da propriedade privada, que gerou tantos conflitos até os dias de hoje, por outro lado sua maior virtude foi a assimilação de elementos de todas as tribos que foram encontrando pelo caminho.

Diz Emmanuel que, de todos os espíritos degredados na Terra, foram os hebreus que constituíram a raça mais forte e homogênea, mantendo inalterados os seus caracteres através de todas as mutações. No entanto, à semelhança do povo hindu, o paradoxo da comunidade de Israel foia grandeza de sua fé na existência do Deus único em proporção ao seu orgulho e seu sentimento de superioridade espiritual..."
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Hauch em 23 de Janeiro de 2010, 16:35
Entre as correntes espiritualistas e espíritas propriamente ditas, ainda existem muitas versões e divergências no que diz respeito às raças que povoaram a Terra; de onde vieram, de que maneira, para onde foram, e a ordem cronológica em que os fatos se deram.

O que deveria ser apenas uma discussão de idéias e de suposições – afinal, como se sabe, há mais mistérios entre o Céu e a Terra do que pode supor nossa vã filosofia – chega a se transformar numa luta de egos, uns querendo impor suas opiniões e verdades aos outros.

O que se depreende de todas essas histórias – relatadas de formas diferentes por inúmeros povos ao redor do globo –, é que a evolução é o destino inexorável do ser humano, do qual ninguém pode escapar. Jesus, ao longo de sua  encarnação na Terra, só nos falou sobre amor, paz e igualdade. Sabia que, se nem mesmo essas mensagens ainda haviam sido compreendidas pelos humanos, o que dizer das extensas e complexas explicações sobre as transmigrações planetárias?
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 23 de Janeiro de 2010, 16:38
Nosso trabalho é simples:
tratemos de apenas mostrar a doutrina, partindo das obras básicas, sem entrarmos em confrontos estéreis.
Abraços,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Hauch em 23 de Janeiro de 2010, 16:51
Nosso trabalho é simples:
tratemos de apenas mostrar a doutrina, partindo das obras básicas, sem entrarmos em confrontos estéreis.
Abraços,
Moura

Sim mano Moura, principalmente colocá-las em PRÁTICA no dia à dia, revertidas em assistências fraternas.
Que a Paz de DEUS permaneça em nossos corações...

Irmão Hauch
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 23 de Janeiro de 2010, 16:53
As emigrações e imigrações entre mundos está prevista na Doutrina:

37. - Essa transfusão, que se efetua entre a população encarnada e
desencarnada de um planeta, igualmente se efetua entre os mundos, quer
individualmente, nas condições normais, quer por massas, em circunstâncias
especiais
. Há, pois, emigrações e imigrações coletivas de um mundo para outro,
donde resulta a introdução, na população de um deles, de elementos
inteiramente novos. Novas raças de Espíritos, vindo misturar-se às existentes,
constituem novas raças de homens. Ora, como os Espíritos nunca mais perdem
o que adquiriram, consigo trazem eles sempre a inteligência e a intuição dos
conhecimentos que possuem, o que faz que imprimam o caráter que lhes é
peculiar à raça corpórea que venham animar
. Para isso, só necessitam de que
novos corpos sejam criados para serem por eles usados. Uma vez que a
espécie corporal existe, eles encontram sempre corpos prontos para os receber.
Não são mais, portanto, do que novos habitantes. Em chegando à Terra,
integram-lhe, a princípio, a população espiritual; depois, encarnam, como os
outros.


As descrições posteriores à Codificação têm, portanto, viabilidade doutrinária, ficando por conta dos foros de verdade ou não para cada um de nós sua aceitação ou repulsa.

Mas, enfim, a humanidade deste planeta origina-se do princípio inteligente, o mesmo que evolui no reino animal, seja neste, seja em outros orbes. Essa a minha opinião.



Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Hauch em 23 de Janeiro de 2010, 17:09
"JESUS Amado, JESUS Amigo; tu nos disse mestre, que quando houvessem 1 (uma) ou mais pessoas reunidas em teu nome, tu também te farias presente PAI. É crendo em tuas palavras que peço: Olhai como está florido nosso fórum nesta tarde, e muitos dos principais irmãos influentes, não só aqui em nosso país, mas em todo mundo, plasmando pemsamentos e também os digitando, porque não!? Toca em todos os nossos corações, inclusive dos que ainda não tem conhecimento de tua doutrina, nem destes estudos, e permanece conosco.
Graças à DEUS, Paz, muita Paz..."

Irmão Hauch
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Hauch em 23 de Janeiro de 2010, 17:24
As emigrações e imigrações entre mundos está prevista na Doutrina:

37. - Essa transfusão, que se efetua entre a população encarnada e
desencarnada de um planeta, igualmente se efetua entre os mundos, quer
individualmente, nas condições normais, quer por massas, em circunstâncias
especiais
. Há, pois, emigrações e imigrações coletivas de um mundo para outro,
donde resulta a introdução, na população de um deles, de elementos
inteiramente novos. Novas raças de Espíritos, vindo misturar-se às existentes,
constituem novas raças de homens. Ora, como os Espíritos nunca mais perdem
o que adquiriram, consigo trazem eles sempre a inteligência e a intuição dos
conhecimentos que possuem, o que faz que imprimam o caráter que lhes é
peculiar à raça corpórea que venham animar
. Para isso, só necessitam de que
novos corpos sejam criados para serem por eles usados. Uma vez que a
espécie corporal existe, eles encontram sempre corpos prontos para os receber.
Não são mais, portanto, do que novos habitantes. Em chegando à Terra,
integram-lhe, a princípio, a população espiritual; depois, encarnam, como os
outros.


As descrições posteriores à Codificação têm, portanto, viabilidade doutrinária, ficando por conta dos foros de verdade ou não para cada um de nós sua aceitação ou repulsa.

Mas, enfim, a humanidade deste planeta origina-se do princípio inteligente, o mesmo que evolui no reino animal, seja neste, seja em outros orbes. Essa a minha opinião.

Sim querido amigo, só postei  aquelas colocações, porque tive o “pressentimento” de que muitas pessoas (não adeptas) estavam “sondando”, no bom sentido, o fórum, e isto acaba somando simpatizantes para nosso consolador.
Abraços fraternos do sempre Amigo.  

Irmão Hauch
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 23 de Janeiro de 2010, 17:58

Olá!

" Allan Kardec "

" Como especialidade, o Livro dos Espíritos contém a Doutrina Espírita; como generalidade, liga-se ao espiritualismo num dos seus aspectos. Esta é a razão por que traz, no início de seu título, as palavras: “filosofia espiritualista”. "
-----------------

No tempo da inquisição, quando os judeus andavam fugidos, chegaram a Portugal e já não havia mais para onde fugir, então o rei lhes propôs que adotassem a religião católica e eles com medo de serem exterminados aceitaram e passaram a ser denominados como os novos cristãos.

Claro que era só de aparência, pois eles até engendraram nomes para se reconhecerem daí por diante no meio dos católicos. Foram astutos.

Os católicos que fugiram para a doutrina Espirita por causa da reencarnação e que nem conhecem o Livro dos Espiritos, sim, aqueles que andam com o ESE debaixo do braço e procuram consoladores, esses nem astutos são, e com facilidade perdem o controle emocional, exatamente por não conheceram a doutrina Espirita.

Essa doutrina que em vez de ensinar a procura de consoladores ensina o ser humano a ser livre, aliás, como foi o único objectivo de Jesus. E também, tanto o LE quanto Jesus ensinaram o ser humano a não venerar nem idolatrar nada nem ninguém. Apenas amar o Pai.

Eu gosto de pensar nestas filosofias...


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 23 de Janeiro de 2010, 18:02
As emigrações e imigrações entre mundos está prevista na Doutrina:

37. - Essa transfusão, que se efetua entre a população encarnada e
desencarnada de um planeta, igualmente se efetua entre os mundos, quer
individualmente, nas condições normais, quer por massas, em circunstâncias
especiais
. Há, pois, emigrações e imigrações coletivas de um mundo para outro,
donde resulta a introdução, na população de um deles, de elementos
inteiramente novos. Novas raças de Espíritos, vindo misturar-se às existentes,
constituem novas raças de homens. Ora, como os Espíritos nunca mais perdem
o que adquiriram, consigo trazem eles sempre a inteligência e a intuição dos
conhecimentos que possuem, o que faz que imprimam o caráter que lhes é
peculiar à raça corpórea que venham animar
. Para isso, só necessitam de que
novos corpos sejam criados para serem por eles usados. Uma vez que a
espécie corporal existe, eles encontram sempre corpos prontos para os receber.
Não são mais, portanto, do que novos habitantes. Em chegando à Terra,
integram-lhe, a princípio, a população espiritual; depois, encarnam, como os
outros.


As descrições posteriores à Codificação têm, portanto, viabilidade doutrinária, ficando por conta dos foros de verdade ou não para cada um de nós sua aceitação ou repulsa.

Mas, enfim, a humanidade deste planeta origina-se do princípio inteligente, o mesmo que evolui no reino animal, seja neste, seja em outros orbes. Essa a minha opinião.

Sim querido amigo, só postei  aquelas colocações, porque tive o “pressentimento” de que muitas pessoas (não adeptas) estavam “sondando”, no bom sentido, o fórum, e isto acaba somando simpatizantes para nosso consolador.
Abraços fraternos do sempre Amigo.  

Irmão Hauch

Sinta-se livre, convidado e estimulado a comentar como achar melhor, caro Amigo!
Eu mesmo, desde o início de minha participação neste Fórum, sempre me defini como "espiritualista". Já há muitos anos (como tantos aqui) venho estudando a Doutrina Espírita e nos últimos tempos debrucei-me novamente nas obras da Codificação. Mas leio outras fontes também. Exatamente por isso apressei-me em aclarar que as emigrações e imigrações de mundo a mundo são uma possibilidade anotada na própria Doutrina Espírita.

Um abraço!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: hcancela em 23 de Janeiro de 2010, 20:19
Olá amigos(as)

O ser humano.

Você receberá um corpo físico. Você  pode  amá-lo  ou  detestá-lo, mas ele  será seu ao longo de toda a sua existência, (física). ;)

Você receberá lições. Você estará matriculado na escola da vida em período integral.

Você terá oportunidades para aprender a cada dia que passa. Você poderá usar estas oportunidades ou deixá-las passar simplesmente. Não há erros, apenas lições.

O crescimento é resultado de um processo de  tentativa  e  erro: uma experimentação.

Os  experimentos  fracassados são tão parte do processo, tanto quanto os experimentos que funcionam.

Uma lição se repetirá até que tenha sido aprendida. Esta  lição  será  apresentada  a  você sob várias formas até que você a tenha aprendido.

Quando conseguir isso, poderá então passar para a próxima lição. Aprender lições é um processo interminável. Não há nenhum evento na vida que não contenha uma lição.  

Se você está (vivo), sempre haverá uma lição para aprender. Lá não é melhor que aqui. Quando o seu lá se transformar em aqui, você apenas estará obtendo outro lá que, mais uma vez, parecerá melhor que aqui. (Perdoem o trocadilho) ;D

Os outros são apenas espelhos da sua própria imagem. Você  não  pode  amar  ou  detestar  alguma coisa em outra pessoa, sem que isso reflita alguma coisa que você ama, ou detesta em si mesmo.

É você quem escolhe o que quer fazer da sua vida. Você tem todas as ferramentas e recursos de que precisa. O que faz com eles, é problema seu.

A escolha é sua. As respostas estão dentro de você. As respostas às questões da vida estão dentro de você.

Tudo que você tem a fazer é prestar atenção, ouvir e confiar.

( Kabbalah Group)


SAUDAÇÕES FRATERNAS
 

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 23 de Janeiro de 2010, 20:35

Um aspecto que diz respeito a minha experiência pessoal, aqui referida apenas como ilustração, é a forte sensação que eu tenho de que muitos dos instintos (impulsos, automatismos) que se deflagram em meu dia-a-dia têm muito a ver com as conquistas do longo período de aquisições como animal.

A capacidade intelectiva e a habilidade em "racionalizar" (do ponto de vista freudiano) certas atitudes dissimulam padrões de reação que em nada diferem dos nossos companheiros metazoários.

Peço licença (mais uma vez: apenas como ilustração!!!) para transcrever algo que escrevi alhures:

[...]
O homem continua ao sabor de vários instintos puramente animais, conquanto já tenha galgado vários degraus acima da condição inicial. Curiosamente, a natureza animal do homem associada à capacidade de raciocínio contínuo é visível em vários elementos do dia-a-dia. Não se busca o desenvolvimento de máquinas ou ferramentas apenas tendo em mente a sua finalidade última. Não, na Terra um automóvel, por exemplo, se submete a toda uma concepção de estética que tem tudo a ver com o prazer que o equipamento desperta no senso de força, velocidade e poder. O homem efetivamente sente como se o seu carro fosse parte de si mesmo, escolhendo, sempre que possa, o veículo com que mais se identifique. Por isso existem tantos tipos e cores de carro, tantos quantos são os mais comuns tipos e variante da personalidade humana. Até mesmo o som dos motores em muito lembra o uivo das feras. Os faróis compõem um olhar ferino, como se a máquina pedisse para ser posta na mais desatinada velocidade. O carro, enfim, ostenta a força e o poder que o homem deseja para si, ficando feliz em dominar o equipamento ou confundir-se com ele.

A roupas... As roupas, por sua vez, exsurgem em importância quase nunca por sua utilidade, mas pelo estilo, pela combinação, pela moda, pela cor, pelos acessórios etc etc etc. É a plumagem que o corpo não ostenta. Grupos se identificam pela forma de se vestir.

O uso da linguagem tantas vezes redunda em codificações tribais, restringindo o sentido exato de termos comuns ao contexto só plenamente conhecido pelos componentes daquela tribo.

Até mesmo nos setores mais intelectualizados da humanidade são notórios os efeitos da componente animal ainda tão vívida no espírito humano. Bismarck teve seus ideais de conquista e força suficientemente soerguidos por uma base filosófica refinada, encontrando no discurso de Nietzche o super-homem que a natureza premia com o sucesso. Nada melhor do que a obra desse filósofo para denunciar que o homem procura assimilar e ter por perfeitamente natural que a animalidade conviva com o intelecto desenvolvido. O bom selvagem de Rosseau, isolado no concerto das teses de origem da sociedade, é até hoje visto como uma quimera quase pueril. Montesquieu percebeu a natureza humana destacando que o maior mérito da mercancia era atenuar os homens, que passaram da conquista e esbulho para o desejo de riqueza via comércio. Claro que a exploração econômica logo se estabeleceu. Hobbes chamou de Leviatã o Estado que tudo engloba e submete, como um monstro que se impõe pela força. Impossível deixar de mencionar o triste episódio do nazismo, que levou milhões à barbárie.

[...]

Fonte: http://www.webartigos.com/articles/8503/1/cogitaes---anjos-decados/pagina1.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy53ZWJhcnRpZ29zLmNvbS9hcnRpY2xlcy84NTAzLzEvY29naXRhZXMtLS1hbmpvcy1kZWNhZG9zL3BhZ2luYTEuaHRtbA==)
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 23 de Janeiro de 2010, 21:00
Nosso trabalho é simples:
tratemos de apenas mostrar a doutrina, partindo das obras básicas, sem entrarmos em confrontos estéreis.
Abraços,
Moura

Sim mano Moura, principalmente colocá-las em PRÁTICA no dia à dia, revertidas em assistências fraternas.
Que a Paz de DEUS permaneça em nossos corações...

Irmão Hauch
pela primeira ou segunda vez vou citar a Emmanuel:
"A maior caridade que se pode fazer é dizer a doutrina como ela é"
Quer dizer, apenas o fato de se dizer a doutrina sem os eivos do personalismo, já é uma caridade ou seja, uma atitude meritória.
Abraços,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 23 de Janeiro de 2010, 22:05
Nosso trabalho é simples:
tratemos de apenas mostrar a doutrina, partindo das obras básicas, sem entrarmos em confrontos estéreis.
Abraços,
Moura

Sim mano Moura, principalmente colocá-las em PRÁTICA no dia à dia, revertidas em assistências fraternas.
Que a Paz de DEUS permaneça em nossos corações...

Irmão Hauch
pela primeira ou segunda vez vou citar a Emmanuel:
"A maior caridade que se pode fazer é dizer a doutrina como ela é"
Quer dizer, apenas o fato de se dizer a doutrina sem os eivos do personalismo, já é uma caridade ou seja, uma atitude meritória.
Abraços,
Moura

E tomando-se assim a acepção de "caridade", podemos entender como pleno o aforismo "fora da caridade não há salvação".

Mas, por amor à honestidade, considero que a Doutrina ensinada pelos Espíritos demanda INTERPRETAÇÃO, até porque, como todo ensinamento superior, demanda e exige a comunhão do esforço e das possibilidades de quem a estuda e busca aplicar.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 23 de Janeiro de 2010, 22:45

Não sei se o vídeo abaixo retrata a verdade. Se alguém conhecer algo sobre esse vídeo, por favor se manifeste. Como não sei da procedência, fiquei em dúvida em postar ou não, mas, como se trata de algo já bastante acessado na internet, creio que vale a pena trazer e deixar á livre apreciação.


http://www.youtube.com/watch?v=J_Lyts9GBLM (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUpfTHl0czlHQkxN)


Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 23 de Janeiro de 2010, 22:56

NOVAMENTE

Não sei se o vídeo abaixo retrata a verdade. Se alguém conhecer algo sobre esse vídeo, por favor se manifeste. Como não sei da procedência, fiquei em dúvida em postar ou não, mas, como se trata de algo já bastante acessado na internet, creio que vale a pena trazer e deixar á livre apreciação.

http://www.youtube.com/watch?v=qsuQ9GugVDg (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXFzdVE5R3VnVkRn)


Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 23 de Janeiro de 2010, 23:07

NOVAMENTE

http://www.youtube.com/watch?v=eDJM-gNNKGU&feature=related (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWVESk0tZ05OS0dVJmFtcDtmZWF0dXJlPXJlbGF0ZWQ=)
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Hauch em 24 de Janeiro de 2010, 00:43

Não sei se o vídeo abaixo retrata a verdade. Se alguém conhecer algo sobre esse vídeo, por favor se manifeste. Como não sei da procedência, fiquei em dúvida em postar ou não, mas, como se trata de algo já bastante acessado na internet, creio que vale a pena trazer e deixar á livre apreciação.


http://www.youtube.com/watch?v=J_Lyts9GBLM (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUpfTHl0czlHQkxN)


Maravilhoso amigo Marco, muito lindo!
Acredito na veracidade do vídeo, e há muito que se refletir, assim como nas últimas frases do filme "Marley & Eu"!
Que à Paz de DEUS permaneça em nossos corações...

Irmão Hauch
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 24 de Janeiro de 2010, 00:49
Nosso trabalho é simples:
tratemos de apenas mostrar a doutrina, partindo das obras básicas, sem entrarmos em confrontos estéreis.
Abraços,
Moura

Sim mano Moura, principalmente colocá-las em PRÁTICA no dia à dia, revertidas em assistências fraternas.
Que a Paz de DEUS permaneça em nossos corações...

Irmão Hauch
pela primeira ou segunda vez vou citar a Emmanuel:
"A maior caridade que se pode fazer é dizer a doutrina como ela é"
Quer dizer, apenas o fato de se dizer a doutrina sem os eivos do personalismo, já é uma caridade ou seja, uma atitude meritória.
Abraços,
Moura

E tomando-se assim a acepção de "caridade", podemos entender como pleno o aforismo "fora da caridade não há salvação".

Mas, por amor à honestidade, considero que a Doutrina ensinada pelos Espíritos demanda INTERPRETAÇÃO, até porque, como todo ensinamento superior, demanda e exige a comunhão do esforço e das possibilidades de quem a estuda e busca aplicar.


Marcão, parece que você não compreendeu ainda que essa estória de "fora da caridade não há salvação" foi apenas um chiste do codificador como padre.
Assim, uma gozação aproveitando o lema que a Igreja adota.
Sem que se conheça a face dfa caridade, se alguém a faz o faz a esmo , logo não há a intenção lúcida e sim um desejo.
A questão da caridade nao é das mais explanadas no movimento, fala-se muito dela mas ninguém ainda parou para tentar entender os ensinos que se tem sobre ela.
Abraços,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: psi em 24 de Janeiro de 2010, 00:56
Da mesma forma, a aranha tece os fios segundo o padrão a que se acostumou em exercícios anteriores. Possivelmente, as primeiras aranhas que surgiram, tinham o instrumental para construir as suas teias, mas não tinham a prática para tal. Nas primeiras encarnações dessa espécie de aranhas, elas provavelmente tiveram grandes dificuldades para construir suas teias. Suas primeiras teias foram bastante rudimentares e muito mal acabadas. Mas com as encarnações sucessivas dentro da mesma espécie, essas aranhas foram, pela experiência da tentativa e erro, aperfeiçoando sua técnica, até que, após várias encarnações, a aranha conseguiu arquitetar uma teia perfeita.
Assim ocorre com todas as novas espécies, sempre que lhe são incorporadas novas aptidões, novas aquisições de seu instrumental físico. Seu princípio inteligente precisa aprender a manipular aquilo que desconhece, e armazenar em forma de instinto, seus aprendizados.
É uma luta contínua para que o princípio inteligente vá acumulando a sua bagagem de conhecimentos dentro de cada espécie, até ser promovido às espécies seguintes e enfrentar , então, novos desafios. Todos esses conhecimentos vão sendo armazenados em sua memória, nada se perde, já que o princípio inteligente é um ser individualizado. Sempre que ele habita novas espécies, seus instintos anteriores ficam em forma latente, para que ele possa desenvolver apenas os instintos referentes à sua nova espécie.
É dessa forma que o princípio inteligente caminha rumo a humanização, para então tornar-se espírito.          

Apenas para complementar o meu post anterior, considero a teia da aranha um exemplo emblemático para podermos distinguir o nível de evolução de um ser dentro da mesma espécie, devido a complexidade de sua construção.
Quando criança, eu tinha o hábito de ficar observando os vários tipos de teias e as diferenças entre elas. Era incrível como aranhas de uma mesma espécie possuíam capacidades diferenciadas para arquitetá-las. Enquanto uma construía uma teia que parecia uma obra de arte arquitetônica, tal a perfeição e harmonia de suas linhas, outras, exatamente iguais aquela, pareciam ter construído um arremedo de teia, com linhas desproporcionais e mal acabadas. Na minha ingenuidade de criança, eu dizia: _ Que aranha preguiçosa! Por que não faz uma teia com mais capricho?
Hoje eu compreendo que essas diferenças são fruto das vivências e experiências acumuladas ao longo das encarnações pelos princípios inteligentes.
A aranha que era uma exímia construtora de teias, trazia em sua bagagem a experiência acumulada em forma de instinto através das várias vivências anteriores, que a fez aperfeiçoar a sua técnica. A aranha " preguiçosa " possivelmente era ainda um ser recém-incorporado a essa espécie, cujo princípio inteligente ainda estava apurando e desenvolvendo os padrões de sua técnica construtiva para atingir a perfeição a que chegara a outra aranha com maior vivência.
E assim se dá com todas as espécies. A vida é um eterno aprendizado, não só para o princípio inteligente, mas para o próprio espírito.

Um abraço a todos,

PSI

P.S.- Amigo Marco, os vídeos que o amigo postou, mostram o sentimento já desenvolvido em sua forma embrionária nesses princípios inteligentes.
São realmente emocionantes os vídeos. Obrigado por postá-los.          

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 24 de Janeiro de 2010, 01:43
Nosso trabalho é simples:
tratemos de apenas mostrar a doutrina, partindo das obras básicas, sem entrarmos em confrontos estéreis.
Abraços,
Moura

Sim mano Moura, principalmente colocá-las em PRÁTICA no dia à dia, revertidas em assistências fraternas.
Que a Paz de DEUS permaneça em nossos corações...

Irmão Hauch
pela primeira ou segunda vez vou citar a Emmanuel:
"A maior caridade que se pode fazer é dizer a doutrina como ela é"
Quer dizer, apenas o fato de se dizer a doutrina sem os eivos do personalismo, já é uma caridade ou seja, uma atitude meritória.
Abraços,
Moura

E tomando-se assim a acepção de "caridade", podemos entender como pleno o aforismo "fora da caridade não há salvação".

Mas, por amor à honestidade, considero que a Doutrina ensinada pelos Espíritos demanda INTERPRETAÇÃO, até porque, como todo ensinamento superior, demanda e exige a comunhão do esforço e das possibilidades de quem a estuda e busca aplicar.


Marcão, parece que você não compreendeu ainda que essa estória de "fora da caridade não há salvação" foi apenas um chiste do codificador como padre.
Assim, uma gozação aproveitando o lema que a Igreja adota.
Sem que se conheça a face dfa caridade, se alguém a faz o faz a esmo , logo não há a intenção lúcida e sim um desejo.
A questão da caridade nao é das mais explanadas no movimento, fala-se muito dela mas ninguém ainda parou para tentar entender os ensinos que se tem sobre ela.
Abraços,
Moura

É verdade Moura...

De minha parte, sigo o que os Espíritos ensinaram. Curiosamente, desde muito antes de ingressar neste Fórum (em meio a um período em que minhas leituras eram mais voltadas a outras correntes espiritualistas), até no ambiente de trabalho fixei um triângulo com os dizeres: Benevolência - Indulgência - Perdão. Sempre com base na questão 886 do LE que, desde os meus 12 anos, ficou ecoando em minha mente (minha primeira leitura do LE).

886. Qual é o verdadeiro sentido da palavra caridade, como a entende Jesus?
– Benevolência para com todos, indulgência para com as imperfeições alheias,
perdão das ofensas.

A Caridade, assim, evidencia-se não como um valor "agradável aos olhos de Deus", mas sim como premissas fundamentais para a Paz e a Serenidade que hão de ser conquistadas pelo Espírito equilibrado e harmônico.

Numa "síntese absoluta", benevolência, indulgência e perdão são valores que, desde que aplicados na Vida integralmente, levam à aplicação da Doutrina como ela é, ainda que o ser não a conheça formalmente... Ou, pelo menos, quase isso (no que concerne à conduta).

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 24 de Janeiro de 2010, 01:51

Não sei se o vídeo abaixo retrata a verdade. Se alguém conhecer algo sobre esse vídeo, por favor se manifeste. Como não sei da procedência, fiquei em dúvida em postar ou não, mas, como se trata de algo já bastante acessado na internet, creio que vale a pena trazer e deixar á livre apreciação.


http://www.youtube.com/watch?v=J_Lyts9GBLM (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUpfTHl0czlHQkxN)


Maravilhoso amigo Marco, muito lindo!
Acredito na veracidade do vídeo, e há muito que se refletir, assim como nas últimas frases do filme "Marley & Eu"!
Que à Paz de DEUS permaneça em nossos corações...

Irmão Hauch



Amigo Hauch,

Eu conheço esses vídeos já de algum tempo... Sempre que os vejo, muito medito. Lembro-me da cachorrinha que salvou um garoto de um pitbull (noticiado na imprensa do Brasil há alguns anos) e de coisas que tais...

Um grande abraço!



Da mesma forma, a aranha tece os fios segundo o padrão a que se acostumou em exercícios anteriores. Possivelmente, as primeiras aranhas que surgiram, tinham o instrumental para construir as suas teias, mas não tinham a prática para tal. Nas primeiras encarnações dessa espécie de aranhas, elas provavelmente tiveram grandes dificuldades para construir suas teias. Suas primeiras teias foram bastante rudimentares e muito mal acabadas. Mas com as encarnações sucessivas dentro da mesma espécie, essas aranhas foram, pela experiência da tentativa e erro, aperfeiçoando sua técnica, até que, após várias encarnações, a aranha conseguiu arquitetar uma teia perfeita.
Assim ocorre com todas as novas espécies, sempre que lhe são incorporadas novas aptidões, novas aquisições de seu instrumental físico. Seu princípio inteligente precisa aprender a manipular aquilo que desconhece, e armazenar em forma de instinto, seus aprendizados.
É uma luta contínua para que o princípio inteligente vá acumulando a sua bagagem de conhecimentos dentro de cada espécie, até ser promovido às espécies seguintes e enfrentar , então, novos desafios. Todos esses conhecimentos vão sendo armazenados em sua memória, nada se perde, já que o princípio inteligente é um ser individualizado. Sempre que ele habita novas espécies, seus instintos anteriores ficam em forma latente, para que ele possa desenvolver apenas os instintos referentes à sua nova espécie.
É dessa forma que o princípio inteligente caminha rumo a humanização, para então tornar-se espírito.         

Apenas para complementar o meu post anterior, considero a teia da aranha um exemplo emblemático para podermos distinguir o nível de evolução de um ser dentro da mesma espécie, devido a complexidade de sua construção.
Quando criança, eu tinha o hábito de ficar observando os vários tipos de teias e as diferenças entre elas. Era incrível como aranhas de uma mesma espécie possuíam capacidades diferenciadas para arquitetá-las. Enquanto uma construía uma teia que parecia uma obra de arte arquitetônica, tal a perfeição e harmonia de suas linhas, outras, exatamente iguais aquela, pareciam ter construído um arremedo de teia, com linhas desproporcionais e mal acabadas. Na minha ingenuidade de criança, eu dizia: _ Que aranha preguiçosa! Por que não faz uma teia com mais capricho?
Hoje eu compreendo que essas diferenças são fruto das vivências e experiências acumuladas ao longo das encarnações pelos princípios inteligentes.
A aranha que era uma exímia construtora de teias, trazia em sua bagagem a experiência acumulada em forma de instinto através das várias vivências anteriores, que a fez aperfeiçoar a sua técnica. A aranha " preguiçosa " possivelmente era ainda um ser recém-incorporado a essa espécie, cujo princípio inteligente ainda estava apurando e desenvolvendo os padrões de sua técnica construtiva para atingir a perfeição a que chegara a outra aranha com maior vivência.
E assim se dá com todas as espécies. A vida é um eterno aprendizado, não só para o princípio inteligente, mas para o próprio espírito.

Um abraço a todos,

PSI

P.S.- Amigo Marco, os vídeos que o amigo postou, mostram o sentimento já desenvolvido em sua forma embrionária nesses princípios inteligentes.
São realmente emocionantes os vídeos. Obrigado por postá-los.         



Amigo Psi,

Interessantes as observações e o raciocínio acerca da evolução.

Os vídeos, como disse acima, me fazem meditar... Lembram-me de que valores como progresso e evolução são, no meu modo de pensar, cláusulas pétreas da Grande Lei Universal.

Um abração!

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 24 de Janeiro de 2010, 02:09
Nosso trabalho é simples:
tratemos de apenas mostrar a doutrina, partindo das obras básicas, sem entrarmos em confrontos estéreis.
Abraços,
Moura

Sim mano Moura, principalmente colocá-las em PRÁTICA no dia à dia, revertidas em assistências fraternas.
Que a Paz de DEUS permaneça em nossos corações...

Irmão Hauch
pela primeira ou segunda vez vou citar a Emmanuel:
"A maior caridade que se pode fazer é dizer a doutrina como ela é"
Quer dizer, apenas o fato de se dizer a doutrina sem os eivos do personalismo, já é uma caridade ou seja, uma atitude meritória.
Abraços,
Moura

E tomando-se assim a acepção de "caridade", podemos entender como pleno o aforismo "fora da caridade não há salvação".

Mas, por amor à honestidade, considero que a Doutrina ensinada pelos Espíritos demanda INTERPRETAÇÃO, até porque, como todo ensinamento superior, demanda e exige a comunhão do esforço e das possibilidades de quem a estuda e busca aplicar.


Marcão, parece que você não compreendeu ainda que essa estória de "fora da caridade não há salvação" foi apenas um chiste do codificador como padre.
Assim, uma gozação aproveitando o lema que a Igreja adota.
Sem que se conheça a face dfa caridade, se alguém a faz o faz a esmo , logo não há a intenção lúcida e sim um desejo.
A questão da caridade nao é das mais explanadas no movimento, fala-se muito dela mas ninguém ainda parou para tentar entender os ensinos que se tem sobre ela.
Abraços,
Moura

É verdade Moura...

De minha parte, sigo o que os Espíritos ensinaram. Curiosamente, desde muito antes de ingressar neste Fórum (em meio a um período em que minhas leituras eram mais voltadas a outras correntes espiritualistas), até no ambiente de trabalho fixei um triângulo com os dizeres: Benevolência - Indulgência - Perdão. Sempre com base na questão 886 do LE que, desde os meus 12 anos, ficou ecoando em minha mente (minha primeira leitura do LE).

886. Qual é o verdadeiro sentido da palavra caridade, como a entende Jesus?
– Benevolência para com todos, indulgência para com as imperfeições alheias,
perdão das ofensas.

A Caridade, assim, evidencia-se não como um valor "agradável aos olhos de Deus", mas sim como premissas fundamentais para a Paz e a Serenidade que hão de ser conquistadas pelo Espírito equilibrado e harmônico.

Numa "síntese absoluta", benevolência, indulgência e perdão são valores que, desde que aplicados na Vida integralmente, levam à aplicação da Doutrina como ela é, ainda que o ser não a conheça formalmente... Ou, pelo menos, quase isso (no que concerne à conduta).



Moura e Marco tenho que concordar com os dois por ser essa a visão libertária da doutrina.

Caridade=Boa disposição do ânimo para com todas as criaturas. Só. Não precisa de ação nem de casas espiritas nem da sopa dos...

Não digo mais nada porque andam por aí muitos católicos e estou farto de puxões de orelhas...


Namasté

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Anton Kiudero em 24 de Janeiro de 2010, 04:16
A questão da caridade nao é das mais explanadas no movimento, fala-se muito dela mas ninguém ainda parou para tentar entender os ensinos que se tem sobre ela.

Entoemos Aleluias e Hossanas porque muitas almas serão salvas do purgatorio hoje!!

Sim, Moura, a caridade foi comprendida no meio espirita como um ato meramente material cuja desincumbencia se tornou para muitos quase uma obrigação. Deixou de ser uma ação espiritual de doação de amor, com ou sem algum aspecto fisico.

Fique com Deus,
Anton
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 24 de Janeiro de 2010, 14:58
Tens toda razão amigo Anton.
Abração,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Diegas em 25 de Janeiro de 2010, 04:01
Caridade=Boa disposição do ânimo para com todas as criaturas. Só. Não precisa de ação nem de casas espiritas nem da sopa dos...'


Olá, dim-dim


Sei que há espiritas-católicos a nos espreitar, e isso realmente não é bom... ;D

Mas, surgiu uma duvida: como funciona essa caridade sem ação ?



Abç

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 25 de Janeiro de 2010, 09:00
Caridade=Boa disposição do ânimo para com todas as criaturas. Só. Não precisa de ação nem de casas espiritas nem da sopa dos...'


Olá, dim-dim


Sei que há espiritas-católicos a nos espreitar, e isso realmente não é bom... ;D

Mas, surgiu uma duvida: como funciona essa caridade sem ação ?



Abç



Simples amigo,

Respeitando todos os seres da Criação de igual maneira, seja ele uma formiga uma planta ou um ser humano.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Leone em 25 de Janeiro de 2010, 11:26



Olá, dim-dim


Sei que há espiritas-católicos a nos espreitar, e isso realmente não é bom... ;D


Olá Diegas

Pode p.f. descodificar esta sua colocação?

É que pessoalmente não consigo compreender. Claro que concerteza problema meu.









Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: mecame em 25 de Janeiro de 2010, 15:07
Ola amigo MarcoALSilva , quero agradecer pelos dois vídeo. Eu acrediaria no amor do leão mesmo se não tivesse visto o vídeo, tanto quanto acredito no amor do cachorrinho tentando salvar o outro. O meu cundado tinha um cachorro vra - latas que nunca foi adestrado , mas fazia coisas incríveis que só podiam se atribuidas a seres humanos. A paz
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 25 de Janeiro de 2010, 15:21



Olá, dim-dim

Sei que há espiritas-católicos a nos espreitar, e isso realmente não é bom... ;D


Olá Diegas

Pode p.f. descodificar esta sua colocação?

É que pessoalmente não consigo compreender. Claro que concerteza problema meu.

Mano Leone,
por certo o mano Dim-dim não erra ao apontar os Espíitas-católicos.
Se tomarmos por base que o codificador houvera afirmado de que o Espiritismo poderia vir a ser o maior ajudante de todas as religiões, por certo entenderíamos a citação Espíritas-católicos..
Mas o que o mano Dim-dim demonstra é que alguns destes, travestindo-se em prepostos do catolicismo, tentam intrujar na doutrina, via movimento espírita, crenças e adornos que só se aditam a sua religião e por isso dificultam o propagar do ensino espírita puro, e atrasam o evoluir de suas próprias denominações religiosas. A esses a gíria os chama de Catolicões.
Vemos isso no ínsígne advogado de Bordéus - França, Jean Baptiste Roustaing, que em conjunto com a médium Madame Collignon, fez editar em quatro tomos, a obra Os Quatrro Evangelhos, que sub-entitulou de A Revelação das Revelações, e que a FEB diz ser "o curso Superior de Espiritismo".
Agora meu mano, ponha a razão para sacramentar seu penar e me responda: Pode alguém servir a Deus e a Mamon? a resposta está no ESE.
abraços,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Hauch em 25 de Janeiro de 2010, 15:34
Citar
Marcão, parece que você não compreendeu ainda que essa estória de "fora da caridade não há salvação" foi apenas um chiste do codificador como padre.
Assim, uma gozação aproveitando o lema que a Igreja adota.
Sem que se conheça a face dfa caridade, se alguém a faz o faz a esmo , logo não há a intenção lúcida e sim um desejo.
A questão da caridade nao é das mais explanadas no movimento, fala-se muito dela mas ninguém ainda parou para tentar entender os ensinos que se tem sobre ela.
Abraços,
Moura

Citar
Nosso trabalho é simples:
tratemos de apenas mostrar a doutrina, partindo das obras básicas, sem entrarmos em confrontos estéreis.
Abraços,
Moura

Sim mano Moura, principalmente colocá-las em PRÁTICA no dia à dia, revertidas em assistências fraternas.
Que a Paz de DEUS permaneça em nossos corações...

Irmão Hauch
[/quote]
pela primeira ou segunda vez vou citar a Emmanuel:
"A maior caridade que se pode fazer é dizer a doutrina como ela é"
Quer dizer, apenas o fato de se dizer a doutrina sem os eivos do personalismo, já é uma caridade ou seja, uma atitude meritória.
Abraços,
Moura
[/quote]

E tomando-se assim a acepção de "caridade", podemos entender como pleno o aforismo "fora da caridade não há salvação".

Mas, por amor à honestidade, considero que a Doutrina ensinada pelos Espíritos demanda INTERPRETAÇÃO, até porque, como todo ensinamento superior, demanda e exige a comunhão do esforço e das possibilidades de quem a estuda e busca aplicar.

[/quote]

Marcão, parece que você não compreendeu ainda que essa estória de "fora da caridade não há salvação" foi apenas um chiste do codificador como padre.
Assim, uma gozação aproveitando o lema que a Igreja adota.
Sem que se conheça a face dfa caridade, se alguém a faz o faz a esmo , logo não há a intenção lúcida e sim um desejo.
A questão da caridade nao é das mais explanadas no movimento, fala-se muito dela mas ninguém ainda parou para tentar entender os ensinos que se tem sobre ela.
Abraços,
Moura
[/quote]

É verdade Moura...

De minha parte, sigo o que os Espíritos ensinaram. Curiosamente, desde muito antes de ingressar neste Fórum (em meio a um período em que minhas leituras eram mais voltadas a outras correntes espiritualistas), até no ambiente de trabalho fixei um triângulo com os dizeres: Benevolência - Indulgência - Perdão. Sempre com base na questão 886 do LE que, desde os meus 12 anos, ficou ecoando em minha mente (minha primeira leitura do LE).

886. Qual é o verdadeiro sentido da palavra caridade, como a entende Jesus?
– Benevolência para com todos, indulgência para com as imperfeições alheias,
perdão das ofensas.

A Caridade, assim, evidencia-se não como um valor "agradável aos olhos de Deus", mas sim como premissas fundamentais para a Paz e a Serenidade que hão de ser conquistadas pelo Espírito equilibrado e harmônico.

Numa "síntese absoluta", benevolência, indulgência e perdão são valores que, desde que aplicados na Vida integralmente, levam à aplicação da Doutrina como ela é, ainda que o ser não a conheça formalmente... Ou, pelo menos, quase isso (no que concerne à conduta).


[/quote]

Moura e Marco tenho que concordar com os dois por ser essa a visão libertária da doutrina.

Caridade=Boa disposição do ânimo para com todas as criaturas. Só. Não precisa de ação nem de casas espiritas nem da sopa dos...

Não digo mais nada porque andam por aí muitos católicos e estou farto de puxões de orelhas...

Namasté

[/quote]

Caros Irmãos, assim como mencionamos as Parábolas do CRISTO, digo: “ Não dai pérolas aos porcos...”.
Esta supracitada, assim como “Fora da Caridade Não Há Salvação”, que para mim, tanto quanto, “Amai ao Próximo como a ti mesmo”, são as máximas mais importante do Cristianismo; também não devemos tê-las entendido bem.
NOSSO MESTRE devia estar brincando...hoje tenho plena certeza que, alguns membros realmente não absorveram a Doutrina Espírita, ou estão no fórum só para promulgar discórdias, apesar de conhecê-la.
Adeus Irmãos voltarei daqui à alguns séculos. Não me admira o CELD não estar “coligado” à FEB.
Que à Paz e o Amor de JESUS e de DEUS permaneçam em nossos corações.

Irmão Hauch
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: mecame em 25 de Janeiro de 2010, 15:46
Não acho que seja possível alguém não puramente espírita desacaracterizar a doutrina. Eu tenho visto muitas vezes defensores da doutrina aqui mesmo neste forum negar alguns dos eninamentos básicos da doutrina e nem por isso fizeram com que os verdadeiros espiritas mudassem de opinião ou aceitasse tal afirmação. Muito pelo contrário, por todo o forum a doutrina é dissiminada e com louvor. Acredito que quem quer que seja o espírito encarnado e seja qual ideologia carregue que venha conosco trocar conhecimento só servirá para abrir aos olhos dos leitores e nos fazer ainda mais envolvidos com a doutrina. Sobre os pretensos espíritas que citei acima, não cito nomes, mas posso afirmar , irmão Moura que não é o seu caso que bem sabemos ser defensor e com muito conhecimento da doutrina. A paz
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 25 de Janeiro de 2010, 15:47
Olá, dim-dim
Sei que há espiritas-católicos a nos espreitar, e isso realmente não é bom... ;D


Olá Diegas

Pode p.f. descodificar esta sua colocação?

É que pessoalmente não consigo compreender. Claro que concerteza problema meu.

Mano Leone,
por certo o mano Dim-dim não erra ao apontar os Espíitas-católicos.
Se tomarmos por base que o codificador houvera afirmado de que o Espiritismo poderia vir a ser o maior ajudante de todas as religiões, por certo entenderíamos a citação Espíritas-católicos..
Mas o que o mano Dim-dim demonstra é que alguns destes, travestindo-se em prepostos do catolicismo, tentam intrujar na doutrina, via movimento espírita, crenças e adornos que só se aditam a sua religião e por isso dificultam o propagar do ensino espírita puro, e atrasam o evoluir de suas próprias denominações religiosas. A esses a gíria os chama de Catolicões.
Vemos isso no ínsígne advogado de Bordéus - França, Jean Baptiste Roustaing, que em conjunto com a médium Madame Collignon, fez editar em quatro tomos, a obra Os Quatrro Evangelhos, que sub-entitulou de A Revelação das Revelações, e que a FEB diz ser "o curso Superior de Espiritismo".
Agora meu mano, ponha a razão para sacramentar seu penar e me responda: Pode alguém servir a Deus e a Mamon? a resposta está no ESE.
abraços,
Moura

Foi esse a intenção Moura.

Os catolicões não sabem que o Espiritismo ensina a ver as intenções por trás das palavras, daqueles que apenas querem saber do ESE, com grande claridade.

Nem sabem controlar as emoções, como nos ensina o Espiritismo, e então perdem as estribeiras com grande facilidade.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 25 de Janeiro de 2010, 16:04
Não acho que seja possível alguém não puramente espírita desacaracterizar a doutrina. Eu tenho visto muitas vezes defensores da doutrina aqui mesmo neste forum negar alguns dos eninamentos básicos da doutrina e nem por isso fizeram com que os verdadeiros espiritas mudassem de opinião ou aceitasse tal afirmação. Muito pelo contrário, por todo o forum a doutrina é dissiminada e com louvor. Acredito que quem quer que seja o espírito encarnado e seja qual ideologia carregue que venha conosco trocar conhecimento só servirá para abrir aos olhos dos leitores e nos fazer ainda mais envolvidos com a doutrina. Sobre os pretensos espíritas que citei acima, não cito nomes, mas posso afirmar , irmão Moura que não é o seu caso que bem sabemos ser defensor e com muito conhecimento da doutrina. A paz
Eles não descaracterizam a doutrina mano mecame, mas empanam o conhecimento livre de máculas com suas colocações tendenciosas.
Abração,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Leone em 25 de Janeiro de 2010, 16:44
O tema em estudo é, como proposto, o Ser Humano.

Como humanos que somos, todos, estamos sujeitos às mais diversas situações e desafios.

Nas últimas respostas uma vez mais é referido apenas e só os católicos ( os católicões como já referido), e não se faz qualquer referência a outros religiosos como por exemplos os Cristãos Evangélicos que esses sim até consideram o Espiritismo como uma seita de bruxaria e outras coisas mais.
Não me coloco na defesa dos católicões mas na defesa dos Espíritas que não são membros de uma religião mas seguidores de uma Doutrina que ensina a promover o bem, a ajuda ao próximo e a dizer, quando fôr o caso, se atua religião te satisfaz segue em frente, porquanto do Espiritismo não necessitas. Contudo se de boa fé quizeres juntar-te a nós serás bem vindo desde que de livre e espontânea vontade.
Para terminar pergunto:
porquê a guerra no Brasil entre Federações que se dizem representar o Espiritismo, como que a ver quem vence quem?
porquê no Brasil se manter o Espiritismo como sendo uma religião quando o seu codificador deixou bem vincado que não pretendeu criar mais uma religião?
Onde fica a coerência?
Enfim, somos humanos.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Oliva Prado em 25 de Janeiro de 2010, 17:07
Amigos do fórum
  Voltando ao tema do mês e porque segui o conselho de MarcoALSilva,( só não tenho tido muito tempo ou as condições ideais para ler mais e muito provavelmente acabará este debate e ainda estarei lendo)
e julgo que para terminar dizer que a leitura do livro de Gabriel Delanne "A Evolução Anímica" faz toda a diferença pelos esclarecimentos, no CAP IV " Perispírito" e na pag 60 ,( a tal ideia de que tinha sobre o mesmo).
Uma certeza fica para mim e não sei se partilham da mesma a de que todos estes livros Espíritas bem como outros, têm de ser lidos várias vezes, e claro que tal como se agudiza o espírito melhor fica a leitura.
Abraços O P
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 25 de Janeiro de 2010, 17:08
Mas Leone, só os ignorantes da doutrina a dizem uma religião.
A referência feita aos católicos foi feita por serem eles os maior em número dentro do movimento espírita.
Note que não foi feita com vistas a atingir a religião deles mas a eles mesmos, mano.
Se nos fosse conhecido a interferência de judeus por exemplo a citação feita à religião não seria referente a esta como um alvo mas sim aos integrantes desta, como mostra bem a postagem.
Abraços,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 25 de Janeiro de 2010, 17:10
Vou reler o cap IV e depois te envio as considerações.
Abraços,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 25 de Janeiro de 2010, 17:19

Olá!

" Allan Kardec "

Alguém me perguntava um dia, sem curiosidade, bem entendido, e por puro interesse pela causa, o que eu faria de um milhão, se o tivesse. Respondi que o emprego seria completamente diferente do que teria sido feito no princípio. Outrora eu teria feito propaganda por uma larga publicidade; agora reconheço que teria sido inútil, pois os nossos adversários disto se encarregaram à sua custa. Não pondo, então, grandes recursos à minha disposição para este objetivo, os Espíritos quiseram provar que o Espiritismo devia seu sucesso à sua própria força.

Eis o que eu faria. Mas se esta satisfação não me é dada, sei que, de uma maneira ou de outra, os Espíritos que dirigem o movimento proverão a todas as necessidades em tempo útil. Eis porque absolutamente não me inquieto com isto, e me ocupo com o que é para mim a coisa essencial: o término dos trabalhos que me restam a concluir. Feito isto, partirei quando a Deus aprouver chamar-me.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Hauch em 25 de Janeiro de 2010, 17:21
Não acho que seja possível alguém não puramente espírita desacaracterizar a doutrina. Eu tenho visto muitas vezes defensores da doutrina aqui mesmo neste forum negar alguns dos eninamentos básicos da doutrina e nem por isso fizeram com que os verdadeiros espiritas mudassem de opinião ou aceitasse tal afirmação. Muito pelo contrário, por todo o forum a doutrina é dissiminada e com louvor. Acredito que quem quer que seja o espírito encarnado e seja qual ideologia carregue que venha conosco trocar conhecimento só servirá para abrir aos olhos dos leitores e nos fazer ainda mais envolvidos com a doutrina. Sobre os pretensos espíritas que citei acima, não cito nomes, mas posso afirmar , irmão Moura que não é o seu caso que bem sabemos ser defensor e com muito conhecimento da doutrina. A paz

Companheiro Mecame, tenho-me feito mediador (sem o conhecimento de nenhum irmão do fórum) entre a FEB e o Fórum, para os demais companheiros espíritas "sérios", coloquei-me como defensor desta instituição e do fórum, tanto para alguns companheiros que entram pela 1ª vez, e por infelicidade presenciam estas citações, assim como para os amigos da Casa Espírita que trabalho, mas penso que é mais interessante para alguns membros do mesmo, que este não tome a proporção que gostaríamos. Ainda com este último post, "...dar sopinhas para alguns...". Sem orgulho também lhe digo, sou médium de cura, e como pode comprovar nosso irmão "Marco A. Silva", assim como supracitei o inconformismo de alguns que entram aqui pela 1ª vez, corro à nos defender, não posso ficar me "desgastando", pois sabemos das necessidades diárias para o médium aplicar o passe.
Pergunto-lhe agora, à expressão: "Fora da Caridade Não Há Salvação" foi um mal entendido? Caso vossa resposta seja positiva, assim como a citação infeliz do amigo entre aspas, tenho que rever meus conceitos espíritas.
Muita Paz à todos.
Irmão Hauch
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Mourarego em 25 de Janeiro de 2010, 17:27
Oi de novo Oliva,
como sempre notifico, delanee, segue os passos de Darwin e acaba por se distanciar do pensamento do codificador que não era partidário deste último.
veja que a escrita de Delanne, não no cap IV como a amiga indica mas sim no cap. III " Como O Perispírito Pôde Adquirir Propriedades funcionais", o autor escreve este parágrafo:
"Também nos determina a proceder assim a circunstância de nos aparecer a alma indivisível no homem, e nada autorizar a supor que que outro tanto ocorra na série animal."
confunde ele e amalgama Instinto e inteligência contradizendo os postulados de Kardec.
sob oi ponto de vista do pensamento de Darwin ele estaria correto mas não sob a base codificada.
Mais ainda trata-se de uma suposição e não de uma convicção testada e amparada pela ciência ou pela doutrina espírita.
Havia me esquecido deste capítulo mas ao reler procurando o redescobri hoje e mantenho minhas idéias de antes. o que afinal me fez deixar Delanee de lado.
Abraços,
Moura
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 25 de Janeiro de 2010, 17:51

Olá!

" Allan Kardec "

Certas pessoas, dentre as mais descrentes, se fazem apóstolos da fraternidade e do progresso; mas a fraternidade pressupõe o desinteresse, a renúncia da personalidade. Portanto, para a verdadeira fraternidade o orgulho é uma aberração.(...)

(...) As idéias de fraternidade, consciência, dever, humanidade e até mesmo de progresso são apenas palavras vãs. Vós que proclamais semelhantes doutrinas não sabeis todo o mal que fazeis à sociedade, nem por quantos crimes assumis a responsabilidade! Mas o que falo sobre responsabilidade? Para o descrente isso não existe, ele presta homenagem apenas à matéria.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Hauch em 25 de Janeiro de 2010, 18:01
Peço perdão à todos; e voltando ao tema trouxe uma reportagem no mínimo interessante.
Vamos conjecturar sobre ela?


Lamarck - A reabilitação do herege  
VISIONÁRIO
50 anos antes de Darwin, Lamarck já era evolucionista. Mas sua obra caiu no esquecimento.

A descoberta de que a dieta dos pais afeta o DNA dos filhos resgata, após 200 anos, a obra do maltratado Lamarck.
No vigésimo primeiro dia do auspiciosamente denominado mês de Floreal (floração) , na primavera do ano 8 no calendário revolucionário francês (1800 para o resto do mundo) ”, escreveu o biólogo evolutivo americano Stephen Jay Gould, “o antigo cavalheiro, mas então cidadão Lamarck, proferiu a aula inaugural do curso de zoologia no Museu de História Natural de Paris – e mudou para sempre a ciência da biologia, ao apresentar o primeiro relato público de sua teoria da evolução.” Achar uma explicação para a diversidade dos seres vivos foi o motor intelectual do naturalista francês Jean-Baptiste Pierre Antoine de Monet (1744-1829), o Chevalier de la Marck. Lamarck foi o primeiro evolucionista. Em 1802, cunhou o termo biologia para definir o conjunto das ciências da vida. Em 1809, 50 anos antes de Darwin publicar A origem das espécies (1859), Lamarck intuiu em Filosofia zoológica que o principal suspeito por trás da complexidade dos seres vivos era a interação com o meio ambiente, por meio “de forças (externas) que tentam incessantemente complicar sua organização”. Em 1815, Lamarck postulou a existência de um ancestral de todos os animais, do qual descenderiam “diretamente e quase sem nenhum intervalo”. Em 1820, concluiu que a complexidade da vida deveria ser entendida na forma de ramos que se espraiam daquela raiz comum – o primeiro rascunho da “árvore da vida” feito por Darwin é de 1837... (continua)
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Hauch em 25 de Janeiro de 2010, 18:07

Olá!

" Allan Kardec "

Certas pessoas, dentre as mais descrentes, se fazem apóstolos da fraternidade e do progresso; mas a fraternidade pressupõe o desinteresse, a renúncia da personalidade. Portanto, para a verdadeira fraternidade o orgulho é uma aberração.(...)

(...) As idéias de fraternidade, consciência, dever, humanidade e até mesmo de progresso são apenas palavras vãs. Vós que proclamais semelhantes doutrinas não sabeis todo o mal que fazeis à sociedade, nem por quantos crimes assumis a responsabilidade! Mas o que falo sobre responsabilidade? Para o descrente isso não existe, ele presta homenagem apenas à matéria.


Namasté

Perdão novamente dim-dim; ou pensa que não é de coração. Pode ter certeza!
Irmão Hauch
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Hauch em 25 de Janeiro de 2010, 18:11
...(continua)

Lamarck não conhecia o processo responsável pela evolução das espécies – a descoberta da seleção natural é mérito de Darwin –, mas seu valor científico é indiscutível. Ou deveria sê-lo. O principal adversário intelectual de Lamarck era Georges Cuvier, o naturalista mais influente da França. Cuvier repudiava a ideia da transformação dos seres vivos. Usou seu poder para destruir Lamarck. “Uma vez admitidos esses princípios (evolutivos) , percebe-se que não bastaria nada além do tempo e das circunstâncias para fazer um pólipo se tornar um sapo, uma cegonha ou um elefante... Um sistema estabelecido em tais fundações diverte a imaginação do poeta”, afirmou Cuvier.
Cuvier obteve sucesso em enterrar a premonitória, e essencialmente correta, teoria evolutiva de Lamarck. A imagem do naturalista que ficou para a posteridade está ligada a sua outra teoria, a errada. Em Filosofia zoológica, Lamarck diz existir outro meio, além da ação das forças externas, para explicar a mudança das espécies. As características adquiridas por uma geração poderiam ser herdadas pela seguinte. O exemplo usado foram as girafas. Seu pescoço seria comprido porque os animais se esticam para alcançar e comer as folhas das árvores. Girafas com o pescoço encompridado em vida teriam filhotes com pescoço maior. Isso não ocorre. Lamarck foi ridicularizado. O lamarckismo virou sinônimo de teoria com conclusões absurdas. Seu autor morreu cego e miserável. De lá para cá, sua obra permanece no limbo. “Em uma das maiores injustiças da história, a desaprovação de Lamarck persiste até nossos dias”, disse Jay Gould.
Em 2009, comemoraram-se os 200 anos de Darwin e os 150 anos da publicação de A origem das espécies. Só um punhado de acadêmicos celebrou o bicentenário da publicação da Filosofia zoológica. Chegou a hora da revanche. E o destino jocoso cuidou para que a reabilitação de Lamarck não se operasse pela recuperação de seu arbusto da vida, mas graças às girafas.
Em 1999, a geneticista Emma Whitelaw, do Instituto de Pesquisa Médica de Queensland, na Austrália, alimentou uma rata prenha com uma dieta rica em vitamina B12, ácido fólico e soja. Os filhotes cresceram magros, saudáveis e marrons – apesar de terem um gene para torná-los obesos, com pelagem amarelada e risco de ter diabetes e câncer. A ingestão de vitaminas “desligou” o gene da obesidade. Foi a primeira evidência de que a alimentação da mãe altera o DNA de seus óvulos e os genes herdados pelas crias. “Isto é Lamarck. É a herança de um traço adquirido pelos pais”, diz Whitelaw.
Sabe-se hoje que o lamarckismo também age sobre oHomo sapiens. Em 2005, geneticistas do University College de Londres descobriram que os netos de homens numa cidadezinha sueca que tiveram alimentação farta na infância tinham mais chance de ser diabéticos e viver menos do que os netos dos homens que passaram fome na infância. Em 2006, o mesmo grupo mostrou que pais que começaram a fumar ainda meninos tendem a ter filhos mais obesos do que os filhos de homens que não fumavam na pré-adolescência. Conclui-se que a alimentação e o fumo alteraram o DNA dos espermatozoides, que só começam a ser produzidos na adolescência.
Em 2009, as geneticistas israelenses Eva Jablonka e Gal Raz, da Universidade de Tel Aviv, listaram 100 casos comprovados de traços adquiridos e transmitidos entre gerações de organismos. É o nascimento de uma nova ciência, a epigenética, o estudo das mudanças na atividade dos genes que não envolvem alterações no DNA, mas podem ser passadas às gerações seguintes. “A herança epigenética é onipresente. Os 100 casos são a ponta do iceberg”, diz Jablonka.
Em Evolução em quatro dimensões – DNA, comportamento e a história da vida (Companhia das Letras, 520 páginas, R$ 59), lançado nesta semana no Brasil, Jablonka e Marion Lamb resgatam as “heresias” do maltratado Lamarck para defender a reforma da teoria evolutiva. A epigenética é uma faceta dessa nova visão, mais abrangente que a defendida pelo inglês Richard Dawkins em O gene egoísta (1976). Para Dawkins, a evolução são os genes. Tudo gira em torno deles. Somos meros veículos de sua transmissão. Jablonka e Lamb defendem uma visão que alie genética com epigenética, abrace as influências da cultura e dos genes sobre a evolução humana, incorpore a ação dos vírus (eles pulam entre as espécies, infectando seu DNA) e que associe, de uma vez por todas, Lamarck a Darwin.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Oliva Prado em 25 de Janeiro de 2010, 20:30
Sinceramente estou sem vontade de continuar este diálogo, só queria dizer que: - primeiro, consultando a net reparei que a pág 60 do meu texto pode não bater certo com a de outras impressões apenas o CAP está correctamente referenciado. Mas o mais importante para mim é perceber que não é só Gabriel Delanne que nos dá esta ideia grandiosa da nossa constituição, esta está referenciada na literatura geral do espiritismo e atreverei-me a dizer que é por aqui que conseguiremos ir mais além.  Também tem outra questão referenciei a pág e o CAP mas o livro todo é um contínuos assim como tudo o que é espirita.
Fiquei satisfeita por ler mecamena pag 27 deste site.
Abraços O P
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: mecame em 25 de Janeiro de 2010, 21:00
Querido irmão Hauch, Fora da caridade não há salvação eu entendo como sendo o mesmo que dizer: Sem amor de entrega absoluta para o bem do seu próximo não há progresso para o espírito. Para mim o amor é a base da doutrina e a base de toda comunhão e entendimento entre os seres. A minha participação aqui é para a comunhão. Se por minha parte eu disse algo desagradável peço que perdoe a minha ignorancia. A paz de Cristo
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 25 de Janeiro de 2010, 22:44
Oi de novo Oliva,
como sempre notifico, delanee, segue os passos de Darwin e acaba por se distanciar do pensamento do codificador que não era partidário deste último.
veja que a escrita de Delanne, não no cap IV como a amiga indica mas sim no cap. III " Como O Perispírito Pôde Adquirir Propriedades funcionais", o autor escreve este parágrafo:
"Também nos determina a proceder assim a circunstância de nos aparecer a alma indivisível no homem, e nada autorizar a supor que que outro tanto ocorra na série animal."
confunde ele e amalgama Instinto e inteligência contradizendo os postulados de Kardec.
sob oi ponto de vista do pensamento de Darwin ele estaria correto mas não sob a base codificada.
Mais ainda trata-se de uma suposição e não de uma convicção testada e amparada pela ciência ou pela doutrina espírita.
Havia me esquecido deste capítulo mas ao reler procurando o redescobri hoje e mantenho minhas idéias de antes. o que afinal me fez deixar Delanee de lado.
Abraços,
Moura

Caro Moura,

Se Kardec se distanciou de Darwin, incidiu em erro...

Se nós nos distanciamos do neodarwinismo, incidimos em erro...

Não está em discussão se existe ou não a evolução das espécies. As espécies formam-se ou se extinguem por evolução... Desdobram-se em subespécies... Às vezes geram híbridos estéreis... Os gens existem e muitas vezes se inativam conforme as exigências do meio...

A Ciência (com "C" maiúsculo) jaz sedimentada, comprovada, testada e ninguém, ninguém mesmo, jamais sequer pôde apontar um único indício válido de que a evolução das espécies não ocorre.

Vejamos:

Em minha opinião isso tudo é verdade. Mas nada disso leva à conclusão de que Darwin e o neodarwinismo sejam meras ilusões... A Vida no plano físico, neste planeta, se processa pela evolução das espécies.

Estudando a Codificação, INSISTO, podemos ter mais de uma interpretação. É legítimo pensar neste ou naqueloutro sentido, desde que sob fundamentada tese com fulcro nos Ensinamentos dos Espíritos.

Mas não podemos pretender que a Doutrina Espírita não se coadune com uma verdade científica tão cristalinamente comprovada...

Seria pior do que defender que cometas são fluídicos, como diz Kardec em A Gênese...
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 25 de Janeiro de 2010, 22:49
Sinceramente estou sem vontade de continuar este diálogo, só queria dizer que: - primeiro, consultando a net reparei que a pág 60 do meu texto pode não bater certo com a de outras impressões apenas o CAP está correctamente referenciado. Mas o mais importante para mim é perceber que não é só Gabriel Delanne que nos dá esta ideia grandiosa da nossa constituição, esta está referenciada na literatura geral do espiritismo e atreverei-me a dizer que é por aqui que conseguiremos ir mais além.  Também tem outra questão referenciei a pág e o CAP mas o livro todo é um contínuos assim como tudo o que é espirita.
Fiquei satisfeita por ler mecamena pag 27 deste site.
Abraços O P

Não se preocupe...

Lendo Delanne você está em muito boa companhia:

"O Livro dos Espíritos" contém em si toda a doutrina, mas nem todas os princípios do Espiritismo estão nele suficientemente desenvolvidos. A codificação é progressiva. Vemos o aspecto cientifico desenvolver-se no "Livro dos Médiuns” e em "A Gênese": o aspecto religioso em "O Evangelho segunda o Espiritismo" e "O Céu e o Inferno”. Para esclarecimento dessa questão da origem do homem, o leitor deve consultar o capítulo VI de "A Gênese”, parte referente à "criação Universal" (comunicação de Galileu, recebida por Flammarion e integrada por Kardec na codificação), o capítulo X, “Gênese Orgânica". Especialmente: no número 26 e seguintes, referentes ao "Homem Corpóreo" e o capítulo XI , Gênese Espiritual”. Aconselhável também a leitura de "A Evolução Anímica”, de Gabriel Delanne, obra subsidiária da codificação. Em "Depois da Morte", de Léon Denis o capítulo XI da parte segunda intitulado "A pluralidade das existências." Note-se ainda a concordância dos ensinos acima sobre o problema da metempsicose, com a constante afirmação dos Espíritos, neste livro, de que: "Tudo se encadeia na Natureza"

Nota de J. Herculano Pires em O Livro dos Espíritos - pág. 224
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 25 de Janeiro de 2010, 22:53

O único sentido que pode torná-lo acessível aos gozos puramente morais não se desenvolve senão gradual e morosamente; a alma tem também a sua infância, a sua adolescência e virilidade como o corpo humano; mas para compreender o abstrato, quantas evoluções não tem ela de experimentar na Humanidade! Por quantas existências não deve ela passar!
(O Céu e o Inferno – pág. 115)

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 25 de Janeiro de 2010, 23:07
Acho excelente que um tópico traga as mais profundas cogitações... Acho maravilhoso o quanto podemos aprender e rever conceitos... Muitas vezes entendendo o que, até então, sequer conseguíamos enxergar.

Isso vem acontecendo, ao menos, comigo!

Eu não sou a mesma pessoa desde que iniciei-me nos estudos do Fórum... Digo mais, desde o início do estudo deste tópico...

Ainda assim, sinto-me devedor de uma ponderação.

Pensemos como pensemos, nem eu, nem ninguém, temos o dom da infalibilidade (coisa que, percebam, mais parece uma herança do papado católico...).

Eu jamais fui religioso... Mas numa humanidade com tanta variação de níveis de evolujção espiritual, as religiões são não apenas naturais como necessárias... De minha parte, não tendo elevação bastante à auto-suficiência, mantive-me longe da religiosidade porque  tenho mesmo um gênio indômito quanto a dogmas e "verdades absolutas"...

Da mesma forma, quanto ao conceito que tenhamos de Caridade...

Quem leva adiante as campanhas do quilo (é como chamamos no Brasil as campanhas de arrecadação de alimentos), mesmo que se mantenha preso a conceitos equivocados, mesmo que seja um simplório iludido julgando-se "em salvação", estará, ainda assim, fazendo algo de útil ao seu semelhante... Não vai galgar degraus elevados na escala da progressão de seu Espírito imortal, mas vai ser um simplório porém útil instrumento para os cometimentos urgentes de que cuidam tantos mentores...

A Caridade, em essência, é um valor magno da alma... Mas o ato assistencial, humanitário, mesmo quando desacompanhado da compreensão desejável, não deixa de ter o seu valor, e merece ser louvado... Não é isso a benevolência prescrita? A indulgência para com as imperfeições alheias?

O ser humano evolui... O ignorante iludido mas operoso em uma obra assistencial será, Deus sabe depois de quanto tempo, um ser consciente com a vantagem de já ter treinado suficientemente o esforço no labor puro e simples que escorre pela face...

Não consegui deixar de alinhavar esses pontos...

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 26 de Janeiro de 2010, 00:03

DARWIN E KARDEC

É oportuno lembrar o pensamento lúcido da bióloga e geneticista Hebe Laghi de Souza, no livro Darwin e Kardec: Um Diálogo Possível². Para ela, "A Bíblia encerra grandes lições, todavia, no que se refere às obras da criação, foi moldada pelos conhecimentos da época, pela capacidade de compreensão humana, bem diferente da atual".
Complementando tais considerações, finalizo com a palavra de Allan Kardec, o Codificador do Espiritismo, no item 10 do capítulo IV de A Gênese³, obra publicada em 1868:

"Deveríamos, por respeito aos textos vistos como sagrados, impor silêncio à Ciência? Isso seria algo tão impossível quanto impedir a Terra de girar. As religiões, quaisquer que sejam, jamais ganharam coisa alguma sustentando erros evidentes. A missão da Ciência é descobrir as leis da natureza, ora, como essas leis são obras de Deus, elas não podem ser contrárias às religiões fundadas sobre a verdade. (...) Condenar o progresso, como atentatório à religião, é ir contra a vontade de Deus, sendo, por outro lado, trabalho inútil, uma vez que todas as maldições do mundo não impedirão que a Ciência avance, e que a verdade apareça. Se a religião se recusa a avançar com a Ciência, a Ciência avançará sozinha".


OS NEODARWINISTAS

          É preciso fazer justiça a Charles Darwin na atualidade, e ela se impõe, em razão da vertente que hoje se denomina darwinista (na realidade, neodarwinista). Foram eles que preencheram lacunas deixadas por Darwin, com as leis da Genética, e atribuíram ao "acaso" aquilo que não puderam explicar, porque Darwin, após a conclusão de seu trabalho, chamou a atenção para o fato de que sua teoria não era capaz de explicar o todo, mas sim parte da evolução das espécies, e afirmou em seu livro que "a origem da vida foi planejada primitivamente por um criador".
          Portanto, o criacionismo, no qual tudo deriva de Deus, é perfeitamente compatível com o evolucionismo, pois tudo na vida é de constante transformação. Assim, com toda razão podemos concluir que Charles Darwin, acusado injustamente de ser "assassino" de Deus e de ter "criado" o homem, indiscutivelmente é, na verdade, um grande revelador das sábias Leis do Criador.



Veiculado em Correio Espírita, aqui mencionado apenas como referência.

http://www.correioespirita.org.br/index.php?option=com_content&task=view&id=644&Itemid=47 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5jb3JyZWlvZXNwaXJpdGEub3JnLmJyL2luZGV4LnBocD9vcHRpb249Y29tX2NvbnRlbnQmYW1wO3Rhc2s9dmlldyZhbXA7aWQ9NjQ0JmFtcDtJdGVtaWQ9NDc=)


Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Elsamar em 26 de Janeiro de 2010, 00:04

Peço desculpa pela intromissão, mas não percebi porque é que o Hauch está a pedir perdão.
Se me é permitido dar uma achega, CARIDADE começa no respeito que devemos ter uns pelos outros, pelos animais, por todos os seres vivos, pela natureza, pelo Planeta.

Mas não basta ficarmos a cogitar sobre o trabalho dos outros, é preciso agir, senão corremos o risco de cometer "incaridade por omissão".
Porque não, fazer a sopa ou o sopão?
Porque não, reunir agasalhos para quem dorme na rua?
Porque não, visitar alguém que vive só?

Há um humorista português que a propósito dos nossos politicos costuma dizer que eles "falam, falam, falam, mas não os vejo a fazer nada".
Pois é! Não fazer o mal já é bom, mas é muito pouco, é preciso ACÇÃO.

Abraços.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: filhodobino em 26 de Janeiro de 2010, 00:11
Caro confrade Marco, e caros companheiros de estudo...
Que a Paz de Nosso senhor Jesus Cristo esteja em seu coração e no de todos estudantes...
Estou ha algum tempo me dedicando mais às leituras do queparticipado acerca do que tem sido postado neste estudo, pois muito mais tenho a aprender que ensinar.
Mas no que tange, a arrecadação de donativos, de bens, quaisquer que sejam, não me contive e adentrei a me manifestar...
Desde quando adentrei pela vez primeira em um centro espírita e me propus participar, e lá se vão anos a fio, ouço o seguinte:
Campanha do quilo, NÂO tem função principal a arrecadação de ben e generos de primeira necessidade, para distribuição aos mais carente... O objetivo de arrecadar é secundário a outro bem mais importante...
Campanha do quilo Tem função de proporcionar ao arrecadante oportunidade de se posicionar perante ao doador como um pedinte, e experimentar somatizar em sua própria pele, em seu eu, os "contravapores" da imensidade do orgulho humano, rotineiramente manifestada pelos doadores menos avisados.
Eu mesmo tive oportunidade inumeras vezes de ser discriminado nas portas de inumeros lares, e inumeras vezes tive de conter as lágrimas para não chocar um filho de Deus, meu irmão que me emprestava um desdém inenarrável. Orgulhoso, prepotente que eu era, ali humilhado me sentindo "um verdadeiro raca - com cusparada pro lado, e tudo mais que me era dado angariar naquele instante. Eu estava avisado com atencedencia pelo meu orientador, certamente aquilo ocorreria, e ele muito zelosamente teimava em me alertar para não dar o troco de forma alguma, aprender a engulir...
Lembro-me de uma ocasião...uma manhã linda de domingo, logo no meu primeiro toque de campainha, uma criança linda veio correndo pelo jardim com um pacote enorme que ele mal conseguia aguentar, para me entregar, pensei, comecei bem, vou enchera a sacola, ... logo atrás veio correndo mais ainda seu pai... logo alcançou o garoto e enquanto gritava espera...espera...espera... tomou o pacote das mãos de seu filhinho e o depôs aos meus pés, para que eu o apanhasse e não, que a criança me o entregasse... Esse pai zeloso, havia visto de longe o guarda-pó, característico da nossa campanha do quilo em favor do Leprozário Santa Luzia e pouco esclarecido que era, tomou-me como um leproso e impediu à guiza de proteção, que seu filhinho me entregasse sua doação em minhas mãos.
Foi maravilhoso, irmãos, somatizar aquela experiência, eu que teria agido da mesma forma, porque também me situava naquela mesma posição de orgulhoso, sentir como se sente um irmão leproso, sem precisar passar pela experiência da doença, da necessidade de pedir, e sem nescessáriamente ser doente, estar ali pedindo não para mim, mas para meus irmãos que se encontravam lá no sanatório e não precisariam sentir mais aquela humilhação...
Por tudo isso, meus amados irmãos, rogo-vos revisem, reavaliem, os conceitos que estamos sempre a externar,...Nada é exatamente como parece ser.
Que Deus abençoe a todos e os ilumine, ministrando a mancheias paz, saúde e serenidade extensiva a todos os lares.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: ram-wer em 26 de Janeiro de 2010, 00:23
Alô, Marco e amiguinhos,

Ainda não li todos os comentários, mas tenho este pra hoje:

O Ser:  Aquilo que é.  O Espírito, Deus, a Alma.

Humano - refere-se ao estágio atual em que eu e você nos encontramos, inclusive os leitores invisíveis (desencarnados) que vivem a experiência humana.

Ser humano é o Espírito vestindo um corpo humano mental e, "por fora", um corpo humano astral (perispírito).  Eventualmente mas obrigatoriamente vestirá um terceiro corpo, tipo escafandro, pra poder mergulhar no Universo Físico: é o corpo humano físico, claro.

O período de humanidade é bem complexo, visto que é quando o instinto (inteligência automática da fase animal) vai sendo substituído pelo pensamento, pelas ideias.
Não parece uma boa troca, pois o instinto é inteligência e o pensamento não é.

O maior desafio do Espírito, quando desenvolve personalidade humana, é apurar a intuição (instinto próprio, não automático) e a atenção ao presente.  E descobrir a função do pensamento que, certo, é ferramenta preciosa.

A intuição e a atenção (presença) não podem existir durante o pensar. O pensamento impede a presença e a sabedoria intuitiva.

Enquanto a gente "viver pensando", deixará de viver plenamente, ficando abaixo dos animais no quesito presença.   :D

Tudo bem: o bicho tem suas dificuldades, nós, as nossas e os anjos, as deles.

Abraços, RW
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 26 de Janeiro de 2010, 00:26
Caros Filhodobino e Elsamar,

Só posso reiterar:

Quem leva adiante as campanhas do quilo (é como chamamos no Brasil as campanhas de arrecadação de alimentos), mesmo que se mantenha preso a conceitos equivocados, mesmo que seja um simplório iludido julgando-se "em salvação", estará, ainda assim, fazendo algo de útil ao seu semelhante... Não vai galgar degraus elevados na escala da progressão de seu Espírito imortal, mas vai ser um simplório porém útil instrumento para os cometimentos urgentes de que cuidam tantos mentores...

A Caridade, em essência, é um valor magno da alma... Mas o ato assistencial, humanitário, mesmo quando desacompanhado da compreensão desejável, não deixa de ter o seu valor, e merece ser louvado... Não é isso a benevolência prescrita? A indulgência para com as imperfeições alheias?

O ser humano evolui... O ignorante iludido mas operoso em uma obra assistencial será, Deus sabe depois de quanto tempo, um ser consciente com a vantagem de já ter treinado suficientemente o esforço no labor puro e simples que escorre pela face...

E, Filhodobino, você abordou um ângulo muito interessante das "campanhas do quilo". Obrigado pela colaboração.

Não se trata de "fazer-se de bonzinho" ou ser "agradável aos olhos de Deus"...

Isso me lembra um comercial de cartão de crédito: precisar não precisa; mas exatamente por não precisar é que podemos fazer, por liberalidade.

No caso dos alimentos e das roupas, é preciso, é recomendável, é bonito, independentemente de ser ou não a ação de alguém que compreende integralmente o que esteja fazendo...

Falando em termos simbólicos: o diabo, afinal de contas, é um anjo...

Abraços!

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 26 de Janeiro de 2010, 00:30
Alô, Marco e amiguinhos,

Ainda não li todos os comentários, mas tenho este pra hoje:

O Ser:  Aquilo que é.  O Espírito, Deus, a Alma.

Humano - refere-se ao estágio atual em que eu e você nos encontramos, inclusive os leitores invisíveis (desencarnados) que vivem a experiência humana.

Ser humano é o Espírito vestindo um corpo humano mental e, "por fora", um corpo humano astral (perispírito).  Eventualmente mas obrigatoriamente vestirá um terceiro corpo, tipo escafandro, pra poder mergulhar no Universo Físico: é o corpo humano físico, claro.

O período de humanidade é bem complexo, visto que é quando o instinto (inteligência automática da fase animal) vai sendo substituído pelo pensamento, pelas ideias.
Não parece uma boa troca, pois o instinto é inteligência e o pensamento não é.

O maior desafio do Espírito, quando desenvolve personalidade humana, é apurar a intuição (instinto próprio, não automático) e a atenção ao presente.  E descobrir a função do pensamento que, certo, é ferramenta preciosa.

A intuição e a atenção (presença) não podem existir durante o pensar. O pensamento impede a presença e a sabedoria intuitiva.

Enquanto a gente "viver pensando", deixará de viver plenamente, ficando abaixo dos animais no quesito presença.   :D

Tudo bem: o bicho tem suas dificuldades, nós, as nossas e os anjos, as deles.

Abraços, RW

Ora viva!!!

Adorei a síntese!!! De verdade! Parabéns!
Algumas pessoas têm o dom de sintetizar sem transformar o assunto em algo hermético.
Obrigado!

Marco

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: psi em 26 de Janeiro de 2010, 01:00
Voltando ao tema do tópico, há duas hipóteses:

ou se é criacionista, ou se é evolucionista.

O criacionismo pressupõe que Deus criou todas as espécies já prontas, ou seja, elas sempre existiram como são atualmente.
Dessa forma, a inteligência individualizada do ser humano jamais teria encarnado em uma espécie inferior. Sempre teria habitado apenas a espécie humana.
Isso está em desacordo com a questão 670-a de OLE, que diz:

 - Parece que, assim, se pode considerar a alma como tendo sido o princípio inteligente dos seres inferiores da criação, não?
“Já não dissemos que todo em a Natureza se encadeia e tende para a unidade? Nesses seres, cuja totalidade estais longe de conhecer, é que o princípio inteligente se elabora, se individualiza pouco a pouco e se ensaia para a vida, conforme acabamos de dizer. É, de certo modo, um trabalho preparatório, como o da germinação, por efeito do qual o princípio inteligente sofre uma transformação e se torna Espírito. Entra então no período da humanização, começando a ter consciência do seu futuro, capacidade de distinguir o bem do mal e a responsabilidade dos seus atos.

Não dá para se dizer que o princípio inteligente evolui sem que as espécies também evoluam. Se o princípio inteligente foi transformado em espírito, de onde teria vindo a espécie humana, senão de tranformações ou mutações das espécies que a precederam?
Seria o ser humano uma excessão à lei divina da evolução? Se algo me ensinou a doutrina é que nas leis de Deus não existem excessões, não existem privilégios, não existem vantagens. A evolução é fruto do trabalho e da dedicação individual. Nada se conquista que não seja por méritos próprios.

Gostaria de ler as argumentações do nosso amigo Moura sobre o item 670-a. Mas ele parece não estar muito disposto a comentá-lo.

Um abraço,

PSI.  
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 26 de Janeiro de 2010, 01:16

Eu até hoje não compreendo como a espécie possa, antes de estar constituída pela evolução, "pinçar" o que lhe cabe do princípio inteligente. O que estava em germe certamente não era a espécie, senão o próprio princípio inteligente, pronto a desenvolver-se consoante os imperativos do meio, em cada planeta.

É como penso... em sintonia com a Doutrina.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: mecame em 26 de Janeiro de 2010, 01:20
Eu tenho sempre deparado com isso durante toda a minha vida, sempre alguns dizendo que a caridade é produzida pelo ignorante que pensa que dessa forma colherá maior evolução e vejo também muitos acreditando que o intelecto de conhecer a doutrina vai lhe trazer evolução. Eu poço dizer que nem uma coisa nem outra talvez. Quem disse que o caridoso não pode ser um conhecedor da doutrina e ainda além da doutrina receber maior exlarecimento da parte espiritual? Quem disse que o caridoso faz caridade para agradar a Deus e aos espíritos? Porque o caridoso não pode ser um espíito sábio que ama e não espera nada em troca pelo que faz? Eu tenho enorme carinho pela caridade e pelo amor. É fácil alguém subjulgar a caridade,mas vivemos num mundo de muita desigualdade e muitos passam necessidade não por serem vagabundo, mas por não encontrarem nenhum meio de ganhar a vida. É fácil se falar qualquer coisa a respeito da caridade quando se está sob um teto, com roupa no corpo e alimento na mesa,mas eu quero ver o necessitado falar qualquer coisa da caridade, mas ele não fala, sabem porque ? Porque ele não tem tempo para falar. Ele espera a caridade. A caridade para ele não é um assunto e nem um tema. A caridade para ele é um acontecimento que ele espera. Podem achar piegas ou apelativo tudo isso, podem achar que é conversa de emotivo. Mas, o faminto que comer, o que sente frio quer cobertor, o que está no relento quer um teto. Essas pessoa não querem comentar a caridade, querem receê-la. Mas, quando falo e caridade vou mais longe, ela não é só isso, ela é também a caridade ao espírito desencarnado.
Ao espírito sábio que fala ela é o ouvido, ao amigo que chora ela é o ombro. Ao sol que nasce ela é a esperança. Ela é tudo e é o a prática do amor, porque amor sem prática não existe. E se esse tema é ser humano, ele toca não só no fato de que somos espíritos encarnados, mas também nas questõe sociais,economicas, emocionais, psicologicas e físicas. O homem não pode esperar do governo, ele tem que exigir do governo porque paga seus impostos para que todos sejam guardados quando desamparados, mas não pode deixar o seu irmão ao Deus dará enquanto o emprego não vem, enquanto um abrigo não tem, enquanto não tem uma vestimenta e um alimento. Caridade não é privilégio de ação  espírita, mas para todos. Vemos o exemplo do bom samaritano que era pagão. Se temos que amar ao próximo como a nós mesmos devemos sim cultvar a caridade e o amor. Mas a caridade não é somente e nem deve ser somente as migalhas como o sopão e os trapos velhos, caridade é dar ao seu próximo o que quer também quer para si mesmo. E caridade não se faz apenas a pobres e miseráveis. Quantos ricos precisam de uma caridade. Bem sabe Deus que muitos precisam. Portanto, não considero a caridade uma fraqueza e sim uma força. A paz de Cristo
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 26 de Janeiro de 2010, 01:29

Olá!

" Allan Kardec "

1. Há um Deus, inteligência suprema, causa primeira de todas as coisas.

A prova da existência de Deus está no axioma: Não há efeito sem causa. Vemos incessantemente uma multidão inumerável de efeitos, cuja causa não está na Humanidade, uma vez que a Humanidade está impossibilitada de reproduzi-los, e mesmo de explicá-los: a causa está, pois, acima da Humanidade. É a essa causa que se chama Deus, Jeová, Alá, Brama, Fo-hi, Grande Espírito, etc., segundo as línguas, os tempos e os lugares.

Esses efeitos, de nenhum modo, não se produzem ao acaso, fortuitamente e sem ordem; desde a organização do menor inseto, e do maior grão, até à lei que rege os mundos circulando no espaço, tudo atesta um pensamento, uma combinação, uma previdência, uma solicitude que ultrapassam todas as concepções humanas. Essa causa é, pois, soberanamente inteligente.

2. Deus é eterno, imutável, imaterial, único, onipotente, soberanamente justo e bom.

-------------------

Dito isto, apenas me resta aquiescer aos desígnios de Deus. Esta é a minha caridade. Este é o meu livre arbítrio.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 26 de Janeiro de 2010, 01:34
[...]
Portanto, não considero a caridade uma fraqueza e sim uma força. A paz de Cristo

Caro Mecame,

Na verdade ninguém disse que a caridade assistencial é uma fraqueza. Eu entendo o ponto de vista que defende ser insuficiente que o ser preste assistência se não promover sua evolução interior; entendo também, como expressamente expressei, os que praticam a caridade assistencial mesmo que não estejam empenhados em outros aspectos do burilamento interior.

Reassevero:

A Caridade, em essência, é um valor magno da alma... Mas o ato assistencial, humanitário, mesmo quando desacompanhado da compreensão desejável, não deixa de ter o seu valor, e merece ser louvado... Não é isso a benevolência prescrita? A indulgência para com as imperfeições alheias?

O ser humano evolui... O ignorante iludido mas operoso em uma obra assistencial será, Deus sabe depois de quanto tempo, um ser consciente com a vantagem de já ter treinado suficientemente o esforço no labor puro e simples que escorre pela face...

Na verdade não há essa divergência. Apenas uma ênfase maior nesse ou naquele aspecto. De minha parte (meu Deus! vou citar o Waldão!  :P) concordo com o conceito de "teática" - teoria conjugada à prática.

Todos os que estão debatendo esse ponto ostentam mais concordâncias do que discordâncias.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: jteleposto em 26 de Janeiro de 2010, 04:54

   Essse tema é de fundamental importância para o processo de compreensão do processo evolutivo.

James Aguiar Araújo.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 26 de Janeiro de 2010, 09:23

Peço desculpa pela intromissão, mas não percebi porque é que o Hauch está a pedir perdão.
Se me é permitido dar uma achega, CARIDADE começa no respeito que devemos ter uns pelos outros, pelos animais, por todos os seres vivos, pela natureza, pelo Planeta.

Mas não basta ficarmos a cogitar sobre o trabalho dos outros, é preciso agir, senão corremos o risco de cometer "incaridade por omissão".
Porque não, fazer a sopa ou o sopão?
Porque não, reunir agasalhos para quem dorme na rua?
Porque não, visitar alguém que vive só?

Há um humorista português que a propósito dos nossos politicos costuma dizer que eles "falam, falam, falam, mas não os vejo a fazer nada".
Pois é! Não fazer o mal já é bom, mas é muito pouco, é preciso ACÇÃO.

Abraços.
Caros Filhodobino e Elsamar,

Só posso reiterar:

Quem leva adiante as campanhas do quilo (é como chamamos no Brasil as campanhas de arrecadação de alimentos), mesmo que se mantenha preso a conceitos equivocados, mesmo que seja um simplório iludido julgando-se "em salvação", estará, ainda assim, fazendo algo de útil ao seu semelhante... Não vai galgar degraus elevados na escala da progressão de seu Espírito imortal, mas vai ser um simplório porém útil instrumento para os cometimentos urgentes de que cuidam tantos mentores...

A Caridade, em essência, é um valor magno da alma... Mas o ato assistencial, humanitário, mesmo quando desacompanhado da compreensão desejável, não deixa de ter o seu valor, e merece ser louvado... Não é isso a benevolência prescrita? A indulgência para com as imperfeições alheias?

O ser humano evolui... O ignorante iludido mas operoso em uma obra assistencial será, Deus sabe depois de quanto tempo, um ser consciente com a vantagem de já ter treinado suficientemente o esforço no labor puro e simples que escorre pela face...

E, Filhodobino, você abordou um ângulo muito interessante das "campanhas do quilo". Obrigado pela colaboração.

Não se trata de "fazer-se de bonzinho" ou ser "agradável aos olhos de Deus"...

Isso me lembra um comercial de cartão de crédito: precisar não precisa; mas exatamente por não precisar é que podemos fazer, por liberalidade.

No caso dos alimentos e das roupas, é preciso, é recomendável, é bonito, independentemente de ser ou não a ação de alguém que compreende integralmente o que esteja fazendo...

Falando em termos simbólicos: o diabo, afinal de contas, é um anjo...

Abraços!



Além de demonstrar desconhecimento da doutrina, das provas que o espirito pediu enquanto desencarnado, é desrespeito pela bondade de Deus.

É o pequeníssimo ser humano a querer tomar o lugar de pequeníssimo deus.

Imcompreensível para quem se diz espirita!


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Ritanasc em 26 de Janeiro de 2010, 10:51
Pela primeira vez participo desse Fórum, comecei a frequentar um Grupo de Estudo há um ano. Diante de uma depressão após uma separação de 14 anos de união, saí das missas e consegui, a princípio, me consolar através dos estudos. Hoje venho entendendo o meu papel na terra e assim, tentando levar uma vida com resignação. Gostaria de frisar que não estou conformada, estou vivendo com resignação.

Diante da minha experiência, é complicado continuar católico depois de conhecer a doutrina espírita. O catolicismo, foi meu socorro, um trabalho extremamente importante, mas diante da dor o catolicismo não conseguiu me dar esperanças. Onde encontrei essa esperança de um mundo melhor foi na doutrina.

Em um dos livros que li, (não me lembro em qual – esse é um problema que venho superando: a lembrança) tinha uma definição “o frio é a ausência do calor e o calor é a ausência do frio; da mesma forma como o mal é a ausência do bem e o bem a ausência do mal”. Para mim a caridade reside numa ação e não em um princípio. O bem desencadeia uma série de ações, entre elas a caridade, ação divina de do ser humano.

Quando escolhi esse tema, estava e estou interessa e conseguindo dirimir muita dúvida sobre a qualidade do ser humano. Decepcionada com a maioria dos que me cercam, começo a compreender que a resposta está na imperfeição humana, na imperfeição do grupo, na imperfeição da humanidade... Gostaria que alguém comentasse essa minha decepção com o outro e a minha tristeza diante de tanta maldade vivida nos dias atuais.

Não citei título de livros porque estou engatinhando nos estudos. Estou estudando o Evangelho Segundo o Espiritismo” e o “Livro dos Espíritos”. Li “O nosso Lar” e alguns outros livros comportamentais e de Auto ajuda, tipo do Agusto Cury entre outros autores.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Hauch em 26 de Janeiro de 2010, 11:15
Querido irmão Hauch, Fora da caridade não há salvação eu entendo como sendo o mesmo que dizer: Sem amor de entrega absoluta para o bem do seu próximo não há progresso para o espírito. Para mim o amor é a base da doutrina e a base de toda comunhão e entendimento entre os seres. A minha participação aqui é para a comunhão. Se por minha parte eu disse algo desagradável peço que perdoe a minha ignorancia. A paz de Cristo

Que a Paz e o Amor de DEUS permaneçam em nossos corações.
Companheiro Mecame, estou de pleno acordo com todas as suas palavras.
Assim como esta página 35 do fórum está maravilhosamente abençoada, contando também, com as palavras sempre sábias dos irmãos Marco e filhodobino, e ainda, as brisas benéficas de nossos irmãos vindas da Europa, que são sempre sábias, benevolentes e tanto engrandece nossos conhecimentos. Todos em parcimoniosa comunhão, expondo e ponderando suas opiniões! Continuemos nesta maravilhosa sintonia benéfica, de pensamentos e consciências. Isto de forma alguma significa que tenhamos de concordar sempre com as colocações de outro companheiro, claro que não, mas sempre tentando extrair o que nossos amigos postam de proveitoso, complementando com nossas opiniões pessoais. Nesta página supracitada podemos ver postagens verdadeiramente Espíritas Kardecistas,e não simplesmente citações críticas.
Sem nenhum orgulho vos digo; não julgueis ignorante quem não conheces; “conhecemos a árvore por seus frutos”. Em meu perfil, por exemplo, citei minha “reciclagem”, pois me formei como médium (estudando todo o Pentateuco) há mais de 20 anos, graças ao bom DEUS que, por intermédio de meu corpo e não eu, os Espíritos Amigos e Benfeitores da casa espírita, doam e/ou retiram fluidos benéficos. Já li “todas” as obras de “André Luiz”, dentre as mais de 500 obras espíritas que li. Agora iniciei o estudo das obras de “Léon Denis – Depois da Morte”, quem não leu, leia que é maravilhoso. Sei que não deveria ficar expondo aqui o que fiz, porem li tantas vezes o termo: “Ignorantes da Doutrina”, que com profundo pesar, coloquei-me a digitar. Peço perdão humildemente, porem esta falta foi consciente. Sabemos que 99,9% de nós (certos da reencarnação), não somos Espíritas de “1ª viagem”. Como haveríamos de ser ignorantes?! O que chamo de caridade, como muitos irmãos colocaram é a prática do amor que CRISTO nos ensinou, partilhando todo o materialismo que nos é emprestado (pois nada é nosso, e tudo de DEUS), inclusive nosso corpo físico, dispondo nossos pseudos descansos dominicais para assistência fraterna, dando sopinhas sim, dando banhos sim, ensinando e vestindo, para que alguns irmãos carentes e mais necessitados tenham a mínima condição de procurar ou entrar em uma fila de emprego na 2ª feira. Nossa felicidade está nestas mínimas obrigações.  Muitos se ofendem quando ouvem: “Dêem de graça, o que de graça receberam”.
Enfim companheiros, façamos o que nossa consciência espírita manda, mas será esta consciência que determinará a densidade de nosso perispírito, para então expurgar de nosso planeta, OS SERES HUMANOS que não tiverem o devido merecimento de regeneração.
Graças a DEUS, graças a JESUS. Muita Paz à todos.

Irmão Hauch
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Aluena em 26 de Janeiro de 2010, 11:28
No atual momento da humanidade, podemos verificar que grande é o avanço da psicologia, em suas variadas escolas. Ao mesmo tempo, a parapsicologia conduz em sua esteira, eminentes cientistas e pesquisadores ilustres, abrindo novos campos de observações e análises voltadas para o espírito humano. Apesar desses cérebros amadurecidos e honestos voltarem sua atenção para o interior do indivíduo, diariamente multiplicam-se desilusões e agonias, como se os céus se houvessem esquecido do gênero humano.
 
Filhos, que a partir de certo momento estranham seus pais, seu lar, agridem e agridem-se, isolando-se...
 
Irmãos que se antagonizam brutalmente, se engalfinham, estabelecendo muralhas de desentendimentos...
 
Esposos que se ajustavam bem ou razoavelmente, e desde certa ocorrência parecem desconhecidos, forçados por compromissos que ignoram porque assumiram...
 
Criaturas que tinham uma vida relativamente serena, de um momento para outro se tornam inseguras, frias, provocadoras...
 
Fatos como esses, e outras tantas situações inexplicadas, podem ter como causa as regressões espontâneas ao pretérito.
 
Sem que os indivíduos se dêem conta, com freqüência fazem incursões ao passado reencarnatório, de forma inconsciente, filtrando experiências pretéritas e derramando-as nas atividades de agora.
 
Assim, o passado, ao contrário do que se pensa, encontra-se entranhado nos fios da atualidade, convocando o homem aos vôos da paz, operoso e digno, com destino à libertação.
 
É desse modo que, em qualquer posição social em que se ache, poderá a criatura humana passar a viver, por tempo breve ou por longo período, experiências surgidas do seu ontem, a vazarem para as telas do presente, em situações nomeadas de auto-obsessivas.
 
Múltiplos são os fenômenos dos quais as criaturas humanas fazem profundo ou superficial mergulho nas camadas das personalidades vividas no passado reencarnatório, trazendo à tona as experiências, nem sempre felizes.
 
Diante dessa realidade, quando percebermos as experiências do passado interferindo, de forma negativa, em nosso hoje, busquemos auxílio.
 
Se o problema é com um familiar, envidemos esforços para ajudá-lo a libertar-se do drama doloroso.
 
Busquemos ajuda de profissionais sérios que vêem no ser humano algo mais que um simples aglomerado de músculos e moléculas. Que admitem a existência do ser inteligente e imortal, que é o espírito.
 
Se somos espiritistas busquemos ajuda na terapia espírita. Se nossa crença é outra, roguemos a Deus o auxílio através da oração, permitindo o acesso dos benfeitores espirituais em nossa mente a fim de nos ajudarem a superar a dificuldade, sem desespero nem indiferença.
 
Você sabia?
 
Que as experiências do passado fazem parte do nosso presente como tendências e aptidões?
 
Assim sendo, se buscarmos viver bem nossa presente existência, no futuro as lembranças só nos trarão felicidade e alegria.
 
Viver bem é vencer as más inclinações, superar o egoísmo e o orgulho que tanto nos têm infelicitado ao longo do tempo.

IN: Redação do Momento Espírita

N.B.: Por achar pertinente e de interesse, tomo a liberdade de partilhar.
 


Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 26 de Janeiro de 2010, 11:38
Além de demonstrar desconhecimento da doutrina, das provas que o espirito pediu enquanto desencarnado, é desrespeito pela bondade de Deus.

É o pequeníssimo ser humano a querer tomar o lugar de pequeníssimo deus.

Imcompreensível para quem se diz espirita!

Namasté

Eu compreendo o que diz Dim-Dim. Entendo que você tem uma visão profunda da realidade da condição humana, e assim o digo com absoluta sinceridade. Antes não entendia o que você estava expressando, até porque não é mesmo fácil alcançar o todo e as palavras são meios imperfeitos de comunicação.

Ainda assim, destaco que a humanidade hoje é exatamente aquilo que a evolução fez dela, ante as circunstâncias e a diversidade de níveis --- temos uma coletividade heterogênea, que vem passando pela separação "joio / trigo" mais intensa apenas nos últimos tempos.

O trabalho assistencial não vai realizar nenhuma magia, nem para o beneficiário, nem para quem o realiza. No entanto, é ainda imperativo que haja esse tipo de trabalho. É preciso ainda que haja consolação, tanto moral como material. A evolução não dá saltos. Imagino que o Pai tenha nos colocado todos juntos neste orbe inclusive para que alguns, sabendo que não há dragão engolindo o sol durante os eclipses, mesmo assim ajude a fazer barulho e afastar o "monstro", contribuindo para a paz de muitos, em pura doação de tolerância e ajuda, como meio de propiciar o quinhão de serenidade de que, em sua condição, necessitam a fim de continuar a jornada. Um dia saberão também que não há dragão algum...

É apenas como eu vejo esse ponto do debate. Um abraço.

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: MarcoALSilva em 26 de Janeiro de 2010, 11:40
N.B.: Por achar pertinente e de interesse, tomo a liberdade de partilhar.

Seja muito bem-vinda!!!
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 26 de Janeiro de 2010, 12:06
Além de demonstrar desconhecimento da doutrina, das provas que o espirito pediu enquanto desencarnado, é desrespeito pela bondade de Deus.

É o pequeníssimo ser humano a querer tomar o lugar de pequeníssimo deus.

Imcompreensível para quem se diz espirita!

Namasté

Eu compreendo o que diz Dim-Dim. Entendo que você tem uma visão profunda da realidade da condição humana, e assim o digo com absoluta sinceridade. Antes não entendia o que você estava expressando, até porque não é mesmo fácil alcançar o todo e as palavras são meios imperfeitos de comunicação.

Ainda assim, destaco que a humanidade hoje é exatamente aquilo que a evolução fez dela, ante as circunstâncias e a diversidade de níveis --- temos uma coletividade heterogênea, que vem passando pela separação "joio / trigo" mais intensa apenas nos últimos tempos.

O trabalho assistencial não vai realizar nenhuma magia, nem para o beneficiário, nem para quem o realiza. No entanto, é ainda imperativo que haja esse tipo de trabalho. É preciso ainda que haja consolação, tanto moral como material. A evolução não dá saltos. Imagino que o Pai tenha nos colocado todos juntos neste orbe inclusive para que alguns, sabendo que não há dragão engolindo o sol durante os eclipses, mesmo assim ajude a fazer barulho e afastar o "monstro", contribuindo para a paz de muitos, em pura doação de tolerância e ajuda, como meio de propiciar o quinhão de serenidade de que, em sua condição, necessitam a fim de continuar a jornada. Um dia saberão também que não há dragão algum...

É apenas como eu vejo esse ponto do debate. Um abraço.



Há aquela estória de um ser humano cheio de caridade que ao ver um caracol a atravessar a estrada, movimentada de carros, o agarrou e voltou a colocá-lo no sitio de onde ele tinha partido.

O caridoso, ser humano cheio de compaixão, pensou apenas que salvava o caracol de morte por atropelamento.

Desconsiderou as Leis de Deus;1- não considerou o poder do caracol em atravessar a estrada sem ser atropelado. 2- não considerou que o caracol poderia estar a fugir a uma morte certa por envenenamento do sítio onde comia. 3- Por ultimo, ao ser caridoso e interferir na jornada, vida do caracol, acabou-lhe com a vida!

Deus e as suas Leis é que precisam de compreensão e respeito, não eu que sou igual a um simples caracol.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Elsamar em 26 de Janeiro de 2010, 13:40
Deus e as suas Leis é que precisam de compreensão e respeito, não eu que sou igual a um simples caracol.

Deus e as suas leis não precisam de advogados de defesa.
As leis de Deus estão impressas na nossa consciência e mais tarde ou mais cedo todos teremos essa noção. Alguns porventura precisarão de ajuda para lá chegar.

Não duvido que você tenha conhecimentos que o comum dos mortais não alcança, mas a sensação com que fico quando leio algumas das suas colocações é que você é mais uma daquelas pessoas que de vez em quando chega aqui e pensa que é detentor de toda a verdade.
É preciso respeitar o grau de evolução de cada um. Um bocadinho de menos arrogância, talvez seja bom, para que o estudo continue o seu percurso.

Abraço.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 26 de Janeiro de 2010, 14:09
Deus e as suas Leis é que precisam de compreensão e respeito, não eu que sou igual a um simples caracol.

Deus e as suas leis não precisam de advogados de defesa.
As leis de Deus estão impressas na nossa consciência e mais tarde ou mais cedo todos teremos essa noção. Alguns porventura precisarão de ajuda para lá chegar.

Não duvido que você tenha conhecimentos que o comum dos mortais não alcança, mas a sensação com que fico quando leio algumas das suas colocações é que você é mais uma daquelas pessoas que de vez em quando chega aqui e pensa que é detentor de toda a verdade.
É preciso respeitar o grau de evolução de cada um. Um bocadinho de menos arrogância, talvez seja bom, para que o estudo continue o seu percurso.

Abraço.

Por causa do ser humano querer ser um mini deus é que o caracol se foi...

Por causa dessa conversa é que não há entendimento, livre como ensina a doutrina, de Deus. Há apenas o entendimento dos católicos impingido há 2000 anos, e que continua a "parasitar" as consciências.

Eu repito a doutrina, o LE, para quem quiser adotar estes conceitos, libertando-se dos católicões.


" Allan Kardec "

1. Há um Deus, inteligência suprema, causa primeira de todas as coisas.

A prova da existência de Deus está no axioma: Não há efeito sem causa. Vemos incessantemente uma multidão inumerável de efeitos, cuja causa não está na Humanidade, uma vez que a Humanidade está impossibilitada de reproduzi-los, e mesmo de explicá-los: a causa está, pois, acima da Humanidade. É a essa causa que se chama Deus, Jeová, Alá, Brama, Fo-hi, Grande Espírito, etc., segundo as línguas, os tempos e os lugares.

Esses efeitos, de nenhum modo, não se produzem ao acaso, fortuitamente e sem ordem; desde a organização do menor inseto, e do maior grão, até à lei que rege os mundos circulando no espaço, tudo atesta um pensamento, uma combinação, uma previdência, uma solicitude que ultrapassam todas as concepções humanas. Essa causa é, pois, soberanamente inteligente.

2. Deus é eterno, imutável, imaterial, único, onipotente, soberanamente justo e bom.

-------------------

Dito isto, apenas me resta aquiescer aos desígnios de Deus. Esta é a minha caridade. Este é o meu livre arbítrio.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Elsamar em 26 de Janeiro de 2010, 14:49
dim-dim,

isso nós sabemos, que tudo e todos fazemos parte do grande "Plano" de Deus e que nada acontece por acaso e que as provas pelas quais temos de passar, por norma somos nós que as pedimos antes da reencarnação.

Agora diga-me:

visto que o sismo do Haiti aconteceu obedecendo às leis de Deus (provavelmente à lei de destruição para a seguir se executar a lei da evolução), será decerto sua opinião, que deveriamos deixar morrer os sobreviventes do sismo, não prestando qualquer ajuda, visto que passar por aquele horror faz parte dos planos reencartórios daquela gente?
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 26 de Janeiro de 2010, 15:07
dim-dim,

isso nós sabemos, que tudo e todos fazemos parte do grande "Plano" de Deus e que nada acontece por acaso e que as provas pelas quais temos de passar, por norma somos nós que as pedimos antes da reencarnação.

Agora diga-me:

visto que o sismo do Haiti aconteceu obedecendo às leis de Deus (provavelmente à lei de destruição para a seguir se executar a lei da evolução), será decerto sua opinião, que deveriamos deixar morrer os sobreviventes do sismo, não prestando qualquer ajuda, visto que passar por aquele horror faz parte dos planos reencartórios daquela gente?


Os Espiritos Superiores respondem. Eu sou igual a um simples caracol, despreocupado com a marcha da vida.

" Allan Kardec "

 740 Os flagelos não seriam para o homem também provas morais que os submetem às mais duras necessidades?

– Os flagelos são provas que proporcionam ao homem a ocasião de exercitar sua inteligência, mostrar sua paciência e sua resignação à vontade da Providência, e até mesmo multiplicam neles os sentimentos de abnegação, de desinteresse e de amor ao próximo, se não é dominado pelo egoísmo.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: psi em 26 de Janeiro de 2010, 15:40
Amigo dimdim,

Quem somos nós para conhecer os desígnios de Deus?
Quem disse para o amigo que aqueles que foram retirados com vida dos escombros da tragédia do Haiti, não o foram pela vontade de Deus? E aqueles que auxiliaram nos resgates, nada mais foram do que instrumentos para que a vontade divina se realizasse?
Os desígnios de Deus se manifestam nas mais variadas formas, e a nós não é dado conhecê-las.
Manifestemos, pois, a caridade, como Jesus nos ensinou, e deixemos que a providência divina cuide do resto, pois independente dos nossos atos, a Sua vontade sempre prevalecerá.

Um abraço

PSI 
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 26 de Janeiro de 2010, 15:47
dim-dim,

isso nós sabemos, que tudo e todos fazemos parte do grande "Plano" de Deus e que nada acontece por acaso e que as provas pelas quais temos de passar, por norma somos nós que as pedimos antes da reencarnação.

Agora diga-me:

visto que o sismo do Haiti aconteceu obedecendo às leis de Deus (provavelmente à lei de destruição para a seguir se executar a lei da evolução), será decerto sua opinião, que deveriamos deixar morrer os sobreviventes do sismo, não prestando qualquer ajuda, visto que passar por aquele horror faz parte dos planos reencartórios daquela gente?


Os Espiritos Superiores respondem. Eu sou igual a um simples caracol, despreocupado com a marcha da vida.

" Allan Kardec "

 740 Os flagelos não seriam para o homem também provas morais que os submetem às mais duras necessidades?

– Os flagelos são provas que proporcionam ao homem a ocasião de exercitar sua inteligência, mostrar sua paciência e sua resignação à vontade da Providência, e até mesmo multiplicam neles os sentimentos de abnegação, de desinteresse e de amor ao próximo, se não é dominado pelo egoísmo.


Namasté
Amigo dimdim,

Quem somos nós para conhecer os desígnios de Deus?
Quem disse para o amigo que aqueles que foram retirados com vida dos escombros da tragédia do Haiti, não o foram pela vontade de Deus? E aqueles que auxiliaram nos resgates, nada mais foram do que instrumentos para que a vontade divina se realizasse?
Os desígnios de Deus se manifestam nas mais variadas formas, e a nós não é dado conhecê-las.
Manifestemos, pois, a caridade, como Jesus nos ensinou, e deixemos que a providência divina cuide do resto, pois independente dos nossos atos, a Sua vontade sempre prevalecerá.

Um abraço

PSI 

E qual o porquê de citar o dim-dim?

Se não está contente mostre-o aos Espiritos Superiores.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Haga em 26 de Janeiro de 2010, 16:20
dimdim:
Citar
Por causa do ser humano querer ser um mini deus é que o caracol se foi...

Onde estava Deus na hora em que o ser humano interferiu na vida do caracol?
Neste caso  parece que você acreditou que o humano teve poder de interferir e mudar a vida do caracol. Eu sei que é facil nos contraadizermos, mas explique lá isso melhor.

Abraço
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 26 de Janeiro de 2010, 16:41

Além de demonstrar desconhecimento da doutrina, das provas que o espirito pediu enquanto desencarnado, é desrespeito pela bondade de Deus.

É o pequeníssimo ser humano a querer tomar o lugar de pequeníssimo deus.

Imcompreensível para quem se diz espirita!

Namasté

Eu compreendo o que diz Dim-Dim. Entendo que você tem uma visão profunda da realidade da condição humana, e assim o digo com absoluta sinceridade. Antes não entendia o que você estava expressando, até porque não é mesmo fácil alcançar o todo e as palavras são meios imperfeitos de comunicação.

Ainda assim, destaco que a humanidade hoje é exatamente aquilo que a evolução fez dela, ante as circunstâncias e a diversidade de níveis --- temos uma coletividade heterogênea, que vem passando pela separação "joio / trigo" mais intensa apenas nos últimos tempos.

O trabalho assistencial não vai realizar nenhuma magia, nem para o beneficiário, nem para quem o realiza. No entanto, é ainda imperativo que haja esse tipo de trabalho. É preciso ainda que haja consolação, tanto moral como material. A evolução não dá saltos. Imagino que o Pai tenha nos colocado todos juntos neste orbe inclusive para que alguns, sabendo que não há dragão engolindo o sol durante os eclipses, mesmo assim ajude a fazer barulho e afastar o "monstro", contribuindo para a paz de muitos, em pura doação de tolerância e ajuda, como meio de propiciar o quinhão de serenidade de que, em sua condição, necessitam a fim de continuar a jornada. Um dia saberão também que não há dragão algum...

É apenas como eu vejo esse ponto do debate. Um abraço.



Há aquela estória de um ser humano cheio de caridade que ao ver um caracol a atravessar a estrada, movimentada de carros, o agarrou e voltou a colocá-lo no sitio de onde ele tinha partido.

O caridoso, ser humano cheio de compaixão, pensou apenas que salvava o caracol de morte por atropelamento.

Desconsiderou as Leis de Deus;1- não considerou o poder do caracol em atravessar a estrada sem ser atropelado. 2- não considerou que o caracol poderia estar a fugir a uma morte certa por envenenamento do sítio onde comia. 3- Por ultimo, ao ser caridoso e interferir na jornada, vida do caracol, acabou-lhe com a vida!

Deus e as suas Leis é que precisam de compreensão e respeito, não eu que sou igual a um simples caracol.


Namasté
dimdim:
Citar
Por causa do ser humano querer ser um mini deus é que o caracol se foi...

Onde estava Deus na hora em que o ser humano interferiu na vida do caracol?
Neste caso  parece que você acreditou que o humano teve poder de interferir e mudar a vida do caracol. Eu sei que é facil nos contraadizermos, mas explique lá isso melhor.

Abraço

Ah!
O amigo ainda acredita em estórias!!


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: Anton Kiudero em 26 de Janeiro de 2010, 16:49
Deus julga-nos pelas intenções com as quais agimos e não pelas ações. E isto é de simples compreensão, porque as ações são sempre criadas por Deus (através dos espíritos superiores, medianos, inferiores e nos mesmos) e sempre conferem a cada um aquilo que merece naquele instante.

Portanto, se tiver vontade de ajudar a alguém, faça-o, é da vontade de Deus, mas se não tiver esta vontade, não se culpe por isto, pois também é da vontade de Deus. Mas se tiver ajudado, não pense que com isto voce fez algo meritório, pois por este pensamento, que foi a sua intenção, é que será julgado. E se não fizer, tampouco se sinta envergonhado, pois é por este sentimento que será julgado.

Seja o que fizer o homem, será sempre por vontade de Deus. No entanto cabe-lhe escolher o sentimento com que pratica a ação e este sentimento é a assinatura do espirito.
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 26 de Janeiro de 2010, 16:59
dimdim:
Citar
Por causa do ser humano querer ser um mini deus é que o caracol se foi...

Onde estava Deus na hora em que o ser humano interferiu na vida do caracol?
Neste caso  parece que você acreditou que o humano teve poder de interferir e mudar a vida do caracol. Eu sei que é facil nos contraadizermos, mas explique lá isso melhor.

Abraço

Talvez isto ajude a entender a estória do caracol.

" Allan Kardec "

Os sofrimentos aqui da Terra, algumas vezes, independem de nós, mas muitos são as conseqüências da nossa vontade, e se buscarmos as origens constataremos que, em sua maior parte, resultam de causas que poderíamos evitar. Quantos males, quantas enfermidades o homem não deve aos seus excessos, à sua ambição, às suas paixões? O homem que sempre tivesse vivido sobriamente, que não tivesse cometido abusos, que sempre tivesse sido simples em seus gostos, modesto em seus desejos, se pouparia de muitos sofrimentos. O mesmo acontece com o Espírito: as angústias que enfrenta são a conseqüência da maneira como viveu na Terra. Sem dúvida, não terá mais artrite nem reumatismo, mas terá outros sofrimentos que não são menores. Temos visto que os sofrimentos que sente são causados pelos laços que ainda existem entre ele e a matéria e, quanto mais se desmaterializa, menos tem sensações dolorosas. Portanto, depende do homem querer libertar-se dessa influência já em vida; tem seu livre-arbítrio e, conseqüentemente, a escolha entre fazer e não fazer. Que ele dome suas paixões brutais, não tenha ódio, inveja, ciúme, nem orgulho; que purifique sua alma pelos bons sentimentos; que faça o bem; que dê às coisas deste mundo a importância que merecem; então, ainda no corpo físico, já estará purificado, desprendido da matéria, e quando o deixar não sofrerá mais sua influência. Os sofrimentos físicos que experimentou não deixarão nenhuma lembrança dolorosa; não restará nenhuma impressão desagradável, porque afetou apenas o corpo e não o Espírito. Ficará feliz por estar livre delas, e a calma de sua consciência o livrará de todo sofrimento moral.



Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: psi em 26 de Janeiro de 2010, 18:16
Caridade=Boa disposição do ânimo para com todas as criaturas. Só. Não precisa de ação nem de casas espiritas nem da sopa dos...
( dimdim )

" Allan Kardec "  ( OSE )

Nada exprime melhor o pensamento de Jesus, nada melhor resume os deveres do homem, do que esta máxima de ordem divina: " Fora da caridade não há salvação ".
O Espiritismo não podia provar melhor a sua origem, do que oferecendo-a por regra, porque ela é o reflexo do mais puro Cristianismo. Com essa orientação, o homem jamais se transviará. Aplicai-vos, portanto, meus amigos, a compreender-lhe o sentido profundo e as consequências de sua aplicação, e a procurar por vós mesmos todas as maneiras de aplicá-la. Submetei todas as vossas ações ao controle da caridade, e a vossa consciência vos responderá: não somente ela evitará que façais o mal, mas ainda vos levará a fazer o bem.
Porque para fazer-se o bem, mister sempre existe a ação da vontade; para não se praticar o mal, basta as mais das vezes a inércia e a negligência.
Meus amigos, agradecei a Deus, que vos permitiu gozar a luz do Espiritismo. Não porque somente os que a possuem podem salvar-se, mas porque, ajudando-vos a melhor compreender os ensinamentos do Cristo, ela vos torna melhores cristãos. Fazei, pois, que ao vos vendo, se possa dizer que o verdadeiro espírita e o verdadeiro cristão são uma e a mesma coisa, porque todos os que praticam a caridade são discípulos de Jesus, qualquer que seja o culto a que pertençam.

Amigo, tudo aquilo que é feito com a verdadeira intenção de aliviar o sofrimento dos homens e animais, é o amor caridoso que se manifesta através de atos, e não apenas de intenções.
Diante do sofrimento e da tragédia humana, onde a verdadeira caridade se chocará com os desígnios de Deus?

Um abraço

PSI   
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 26 de Janeiro de 2010, 18:42

Olá!

" Allan Kardec "

827 A obrigação de respeitar os direitos dos outros tira do homem o direito de ser senhor de si?

– De jeito nenhum, porque esse é um direito que a natureza lhe concede.

886 Qual é o verdadeiro sentido da palavra caridade como a entendia Jesus?

– Benevolência com todos, indulgência com as imperfeições dos outros, perdão das ofensas.

880 Qual o primeiro de todos os direitos naturais do homem?

– O de viver. Ninguém tem o direito de atentar contra a vida de seu semelhante nem fazer o que possa comprometer sua existência física.

875 Como se pode definir a justiça?

– A justiça consiste no respeito aos direitos de cada um.

☼ A lei de amor e de justiça, ao ensinar que devemos fazer aos outros o que quereríamos que nos fizessem, condena, por isso mesmo, todo meio de ganho contrário a essa lei.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 26 de Janeiro de 2010, 18:47

Olá!

" Allan Kardec "

(...)no mundo dos Espíritos, o nosso respeito tem que ser motivado pela superioridade moral de que desfrutam. A própria elevação que possuem os coloca acima das puerilidades das nossas fórmulas bajulatórias. Não é com palavras que se lhes pode captar a benevolência, mas pela sinceridade dos sentimentos. Seria, pois, ridículo estarmos a dar-lhes os títulos que os nossos usos consagram, para distinção das categorias, e que porventura lhes lisonjeariam a vaidade, quando vivos. Se são realmente superiores, não somente nenhuma importância dão a esses títulos, como até lhes desagrada que os empreguemos. Um bom pensamento lhes é mais agradável do que os mais elogiosos epítetos; se assim não fosse, eles não estariam acima da Humanidade.

O Espírito de venerável eclesiástico, que foi na Terra um príncipe da Igreja, homem de bem, praticante da lei de Jesus, respondeu certa vez a alguém que o evocara dando-lhe o título de Monsenhor: "Deveras, ao menos, dizer: ex-Monsenhor, porquanto aqui um só Senhor há - Deus. Fica sabendo: muitos vejo, que na Terra se ajoelhavam na minha presença, diante dos quais hoje me inclino.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 26 de Janeiro de 2010, 19:01

Olá!

Depois do exposto não preciso dessa caridade que pregam, nem tenho o direito de interferir na vida dos outros, e se bem entender ser um mendigo despenso mini deuses disfarçados de caridosos. É um direito que é meu, dado pelo Pai.

Apenas sigo as Leis do Pai. Não estou interessado nas leis dos homens.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: psi em 26 de Janeiro de 2010, 19:04
A CARIDADE SEGUNDO SÃO PAULO- ( O Evangelho Segundo o Espiritismo )

"Se eu falar as línguas dos anjos; se tiver o dom da profecia, e penetrar todos os mistérios; se tiver toda a fé possível, a ponto de transportar montanhas, mas não tiver caridade, nada sou.
Entre essas três virtudes: a fé, a esperança e a caridade, a mais excelente é a caridade".

São Paulo coloca, assim, sem equívoco, a caridade acima da própria fé. Porque a caridade está ao alcance de todos, do ignorante e do sábio, do rico e do pobre; e porque independe de toda a crença particular. E faz mais: define a verdadeira caridade; mostra-a, não somente na beneficência, mas no conjunto de todas as qualidades do coração, na bondade e na benevolência para com o próximo.    

Um abraço

PSI

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: hcancela em 26 de Janeiro de 2010, 19:26
Olá amigos(as)

É apenas um texto que apesar de não ter nada a ver com o tema, pareceu-me pertinente em relação a algumas opiniões aqui formuladas. :-* :-* :-* :-* :-*


Não espere alguém convidar para fazer caridade.

Não, não fique sentado.

Faça qualquer coisa a favor do próximo.

Faça qualquer coisa que auxilie o próximo.

Faça qualquer coisa que ampare o próximo.

Você não precisa estar ligado a qualquer instituição.

Você pode fazer isso sozinho.


Doando vestuário para o mais necessitados.

Doando remédios para hospitais e casas de auxílio coletivo.

Doando o seu tempo em instituições de amparo coletivo.



Instituindo e criando instituições que vão auxiliar os menos favorecidos.

Instituindo e criando instituições que distribuam o livro nobre,

que esclarece o espírito, a alma.



Instituindo e criando instituições que amparam as crianças necessitadas.

Instituindo e criando instituições que amparam a velhice desamparada.

Instituindo criando instituições que ensinam o espírito encarnado a discernir e melhor viver

de acordo com aos ensinamentos crísticos.



Sim, tudo isso todos podemos fazer

ou iniciar ou incentivar.

Pois aí, depende de nós, de entender a força da caridade.

Entender a ligação entre a caridade e você.



Não espere.

Não perca tempo.

Comece fazendo a caridade ainda hoje,

Comece fazendo a caridade nesse instante.

Muita Paz.

Mensagem Espirita

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 26 de Janeiro de 2010, 19:29

Olá!

" Allan Kardec "

886 Qual é o verdadeiro sentido da palavra caridade como a entendia Jesus?

– Benevolência com todos, indulgência com as imperfeições dos outros, perdão das ofensas.
-------------

Eu trago a tradução:

Benevolência:  Disposição benévola do ânimo.

Indulgência: Bondade (que desculpa o que é censurável ou importuno).

Perdão:  Benevolência, indulgência.


Namasté

Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: psi em 26 de Janeiro de 2010, 19:56
O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO CAP XV- ITEM 3

Toda a moral de Jesus se resume na caridade e na humildade, ou seja, nas duas virtudes contrárias ao egoísmo e ao orgulho.
Em todos os seus ensinamentos, mostra essas virtudes como sendo o caminho da felicidade eterna. Bem-aventurados, diz Ele, os pobres de espírito, porque deles é o reino dos Céus.
Bem-aventurados os que têm coração puro; bem-aventurados os mansos e pacíficos; bem-aventurados os misericordiosos. Amai o vosso próximo como a vós mesmos; fazei aos outros o que desejaríeis que vos fizessem; amai os vossos inimigos; perdoai as ofensas, se quereis ser perdoados; fazei o bem sem ostentação; julgai-vos a vós mesmos antes de julgar os outros.
Humildade e caridade, eis o que não cessa de recomendar, e o que Ele mesmo dá o exemplo.
Orgulho e egoísmo, eis o que não cessa de combater.
Mas Ele fez mais do que recomendar a caridade, pondo-a claramente, em termos explícitos, como a condição absoluta da felicidade futura.
.... Jesus não faz da caridade uma das condições da salvação, mas a condição única.
Se Ele coloca a caridade na primeira linha entre as virtudes, é porque ela encerra implicitamente todas as outras; a humildade, a mansidão, a benevolência, a justiça, etc.; e porque é ela a negação absoluta do orgulho e do egoísmo.


...dispenso mini deuses disfarçados de caridosos. ( dimdim )

O amigo, por acaso, incluiria Jesus entre os mini deuses disfarçados de caridosos?

Um abraço

PSI
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 26 de Janeiro de 2010, 20:06

Olá!

" Allan Kardec "

827 A obrigação de respeitar os direitos dos outros tira do homem o direito de ser senhor de si?

– De jeito nenhum, porque esse é um direito que a natureza lhe concede.

886 Qual é o verdadeiro sentido da palavra caridade como a entendia Jesus?

– Benevolência com todos, indulgência com as imperfeições dos outros, perdão das ofensas.

880 Qual o primeiro de todos os direitos naturais do homem?

– O de viver. Ninguém tem o direito de atentar contra a vida de seu semelhante nem fazer o que possa comprometer sua existência física.

875 Como se pode definir a justiça?

– A justiça consiste no respeito aos direitos de cada um.

☼ A lei de amor e de justiça, ao ensinar que devemos fazer aos outros o que quereríamos que nos fizessem, condena, por isso mesmo, todo meio de ganho contrário a essa lei.


Namasté


Olá!

Depois do exposto não preciso dessa caridade que pregam, nem tenho o direito de interferir na vida dos outros, e se bem entender ser um mendigo despenso mini deuses disfarçados de caridosos. É um direito que é meu, dado pelo Pai.

Apenas sigo as Leis do Pai. Não estou interessado nas leis dos homens.


Namasté

Isto aqui é o Fórum Espirita, com a Doutrina Espirita pelo codificador, Allan Kardec. Não dos catolicões.


" Allan Kardec "

Para se assegurar da unidade no futuro, uma condição é indispensável, é que todas as partes do conjunto da Doutrina sejam determinadas com precisão e clareza, sem nada deixar no vago; para isso fizemos de modo que os nossos escritos não possam dar lugar a nenhuma interpretação contraditória, e trataremos que isso seja sempre assim. Quando se tiver dito, com firmeza e sem ambigüidade, que dois e dois são quatro, ninguém poderá pretender que se quis dizer que dois e dois fazem cinco. Poderão, pois, se formar, ao lado da Doutrina, seitas que não lhe adotem os princípios, ou todos os princípios, mas não na Doutrina pela interpretação do texto, como se formaram tão numerosas sobre o sentido das próprias palavras do Evangelho. Aí está um primeiro ponto de uma importância capital.


Namasté
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: psi em 26 de Janeiro de 2010, 20:24
A caridade está ao alcance de todos, do ignorante e do sábio, do rico e do pobre; e porque independe de toda a crença particular. ( SÂO PAULO - OESE )

Deus não nos julga pela religião ou doutrina que professamos, mas sim pelos nossos sentimentos e atitudes perante o próximo.
Há muitos que se dizem católicos ou catolicões como o amigo prefere, que praticam muito mais os ensinamentos morais contidos na doutrina espírita do que alguns espíritas que se auto-proclamam os donos da verdade, e esquecem de por em prática a mais importante das Leis de Deus: a lei do amor e da caridade.

Um abraço

PSI
Título: Re: O Ser Humano [Estudo Janeiro 2010]
Enviado por: dim-dim em 26 de Janeiro de 2010, 20:31
A caridade está ao alcance de todos, do ignorante e do sábio, do rico e do pobre; e porque independe de toda a crença particular. ( SÂO PAULO - OESE )
Deus não nos julga pela religião ou doutrina que professamos, mas sim pelos nossos sentimentos e atitudes perante o próximo.
Há muitos que se dizem católicos ou catolicões como o amigo prefere, que praticam muito mais os ensinamentos morais contidos na doutrina espírita do que alguns espíritas que se auto-proclamam os donos da verdade, e esquecem de por em prática a mais importante das Leis de Deus: a lei do amor e da caridade.
Um abraço
PSI

" Allan Kardec "

Liberdade de pensar
833 Há no homem alguma coisa livre de qualquer constrangimento e da qual desfruta de uma liberdade absoluta?

– É pelo pensamento que o homem desfruta de uma liberdade sem limites, porque o pensamento desconhece obstáculos. Pode-se deter seu vôo, mas não aniquilá-lo.

834 O homem é responsável por seu pensamento?

– É responsável diante de Deus; somente Deus, podendo conhecê-lo, o condena ou o absolve segundo Sua justiça.

Liberdade de consciência
835 A liberdade de consciência é uma conseqüência da de pensar?

– A consciência é um pensamento íntimo que pertence ao homem, como todos os outros pensamentos.

836 O homem tem direito de colocar obstáculos à liberdade de consciência?

– Não, nem à liberdade de pensar. Pertence apenas a Deus o direito de julgar a consciência. Se os homens regulam por suas leis as relações de homem para homem, Deus, pelas leis da natureza, regula as relações do homem com Deus.


Para se assegurar da unidade no futuro, uma condição é indispensável, é que todas as partes do conjunto da Doutrina sejam determinadas com precisão e clareza, sem nada deixar no vago; para isso fizemos de modo que os nossos escritos não possam dar lugar a nenhuma interpretação contrad