Forum Espirita

CODIFICAÇÃO => Estudos mensais => Tópico iniciado por: Danilo Henrique em 02 de Setembro de 2012, 00:48

Título: O Evangelho do Lar
Enviado por: Danilo Henrique em 02 de Setembro de 2012, 00:48
Evangelho no Lar - Estudo [url=http://www.forumespirita.net]www.forumespirita.net (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PVVqczMzak9laENzI3dz)[/url]

Olá amigos do Fórum Espírita! A paz de Jesus esteja em seus corações agora e sempre!

É com muita satisfação e alegria que vos convido para o estudo mensal do mês de agosto,
cujo tema é O evangelho no Lar. Aqui, esperamos reunir tudo o que há de importante sobre o tema.

Nas palavras do espírito Meimei, "o lar é porto com que o Senhor nos conduz no extenso e furioso mar da vida terrestre". O que a autora espiritual quer nos transmitir, é que o lar deve ser recanto abençoado de paz e reconforto, para que nele, descansemos o corpo e o espírito das tribulações que no mundo afora somos forçados a enfrentar. Também para que possamos haurir no ninho doméstico energias renovadoras. E essa condição não pode ser satisfeita, senão atraindo para o lar a presença dos Espíritos Bons, que nos ajudam com sua influência benéfica, em vários sentidos.

Mas nem sempre, esse porto é tranquilo e sereno. Não é raro encontrar lares tão envenenados quanto o ambiente no mundo externo. Brigas contantes, disputas de espaço, ódio, ciúmes, indiferença, iniquidades de toda espécie, entre os próprios familiares, são sintomas evidentes de um lar desprotegido e desequilibrado. Quando cessam as possibilidades dos Espíritos Bons, ou dos Espíritos amigos, simpáticos e familiares, em manter a tranquilidade do ambiente doméstico, estes se afastam, e o lar fica à mercê dos Espíritos ignorantes, inescrupulosos ou perversos.
E daí, as consequências podem se desdobrar para as mais tristes e desastrosas imagináveis.

Neste estudo, vamos procurar abordar os aspectos desse assunto, desenvolvendo-o passo a passo, dentro de nossas possibilidades, as seguintes questões:
 
1. A importância e a necessidade da prática constante e disciplinada do evangelho no lar.
2. As possíveis restrições e dificuldades dessa prática. Como proceder com familiares obtusos, indiferentes, incrédulos, ou adeptos de outras doutrinas religiosas?
3. Como realizar a sessão, e quais percalços evitar?
4. Como incentivar e motivar a participação de crianças e adolescentes?
5. Como proceder em situações que dificultam ou impossibilitam a prática constante e regrada?
6. Quais leituras podem ou devem ser realizadas? Que modalidade de preces e vibrações devemos praticar?
7. Pré-sessão e pós-sessão. Como preparar o ambiente adequeadamente, e como manter e fazer bom uso dos benefícios recebidos?
8. Qual a extensão dos benefícios que podemos receber com a prática do evangelho do lar? É útil ou válido o esforço de tentar proteger o lar com a prece, quando outros residentes o mancham com iniquidades ou ações de baixa virtude?
9. Mediunidade. O que devemos saber sobre as sessões no lar onde os médiuns manifestam passividade?
10. Quem pode participar? Somente os espíritas? Como proceder no caso de um ou mais participantes, com opinião filosófica conflitantes com a doutrina, resolverem participar da sessão?

Estas e outras questões que serão lembradas ou sugeridas pelos colegas de estudo, poderão ser desenvolvidas, com o empenho de todos.

Quanto às referências bibliográficas, sintam-se todos à vontade para trazer material relevante, sem nos furtarmos, no entanto, às informações das obras básicas de Allan Kardec.

Será muito relevante também, comentários sobre experiências pessoais, sobre as melhoras percebidas no ambiente doméstico, ou qualquer outro enfoque que nos sirva de instrução.

Que Deus e seus benfeitores nos inspirem nessa tarefa. Que esse estudo renove nossas ideias, e nos instrua para o bem.
Fiquem com Deus!

Abraços!
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Danilo Henrique em 02 de Setembro de 2012, 00:59
Amigos, gostaria de convidá-los também a visualizar, além do vídeo, a apresentação em ppt anexada, onde o assunto está desenvolvido de forma mais completa.

Para que nosso estudo tenha uma organização melhor, proponho que as questões levantadas sejam estudadas na ordem que foram apresentadas. Quero que todos se sintam à vontade para falar sobre suas experiências, e tudo o que mais for útil para o tema. Entretanto, sem desviar ou desorganizar muito a ordem do estudo.

Assim, começamos do primeiro passo, que seria refletir sobre:

1. A importância e a necessidade da prática constante e disciplinada do evangelho no lar.

Abraços!
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Zé Ninguém em 02 de Setembro de 2012, 12:39
Amigo Danilo,
Parabéns pelo tema escolhido!
Durante uns dois anos eu fiz, sozinha, o Evangelho no Lar diariamente.
Neste período me senti extremamente bem.
Era como se estado de paz que sentia durante a realização do Evangelho me acompanhasse ao longo do dia durante a realização de minhas atividades diárias.
Conseguia agir com serenidade e tranquilidade diante de todos os desafios da vida, por mais difíceis que fossem.
Hoje me perdi um pouco na minha rotina mas aos poucos tenho tentado retomar a prática.
Todos nós fazemos todos os dias a nossa higiene física ,mas a grande maioria se esquece da higiene espiritual.
O Evangelho no lar é um um verdadeiro banho interno onde através do contato com os fluídos divinos refazemos nossas disposições íntimas e melhoramos nosso padrão mental e emocional.
Se todos os membros estão em harmonia consequentemente a família também viverá em harmonia ,pois a harmonia familiar é reflexo da harmonia interior de cada um.
O agendamento de horário, por vezes confundido por alguns irmãos como rito, na verdade é mera conveniência que visa a atender inclusive uma orientação da própria doutrina:

Questão 656 do LE- A adoração coletiva é preferível à individual?

Os homens reunidos numa comunhão de pensamentos e de sentimentos têm mais força para atrair os bons Espíritos. Ocorre o mesmo quando se reúnem para adorar a Deus. Mas não acrediteis, por isso, que a adoração particular seja de menos valor, porque cada um pode adorar a Deus ao pensar n’Ele.[/i]

Evangelho Segundo o Espiritismo
"  15 – O poder da prece está no pensamento, e não depende nem das palavras, nem do lugar, nem do momento em que é feita. Pode-se, pois, orar em qualquer hora, a sós ou em conjunto. A influência do lugar ou do tempo depende das circunstâncias que possam favorecer o recolhimento. A prece em comum tem ação mais poderosa, quando todos os que a fazem se associam de coração num mesmo pensamento e têm a mesma finalidade, porque então é como se muitos clamassem juntos e em uníssono.
Mas que importaria estarem reunidos em grande número, se cada qual agisse isoladamente e por sua própria conta? Cem pessoas reunidas podem orar como egoístas, enquanto duas ou três, ligadas por uma aspiração comum, orarão como verdadeiros irmãos em Deus, e sua prece terá mais força do que a daquelas cem."


Pode-se orar sozinho ou em grupo, de todas as formas as preces chegarão ao Pai, porém os espíritos afirmam que a prece coletiva tem mais força, portanto é mais eficiente que a prece individual. Assim, não há outro  meio de se reunir a família com esse intento que não seja através de uma programação prévia.
Além disso, a importância de se ter um horário fixo para a realização da prática visa também atender aos objetivos da espiritualidade.
Os espíritos superiores levam irmãos em desequilíbrio para estas reuniões de modo que possam se beneficiar do clima salutar e fraterno que evolve a todos.
Eles, assim como nos, também tem seus compromissos e não podem ficar a nossa mercê, assim a organização do horário também é um sinal e respeito a estes irmãos que vem ao nosso lar.

grande abraço
Susana

Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Danilo Henrique em 02 de Setembro de 2012, 15:25
Suzana, seja bem vida ao estudo.
Excelente colaboração! Deixa-me destacar o que mais gostei no seu discurso:

Citar
Todos nós fazemos todos os dias a nossa higiene física ,mas a grande maioria se esquece da higiene espiritual.
O Evangelho no lar é um um verdadeiro banho interno onde através do contato com os fluídos divinos refazemos nossas disposições íntimas e melhoramos nosso padrão mental e emocional.

Bom, permitam-me falar um pouco do meu caso pessoal.

Nossa família frequentava um centro espírita, que nos recomendou a prática.
Tudo começou com muitas crenças equivocadas. O orientador espiritual desse centro disse-nos que o dia do evangelho deveria ser, impreterivelmente, segunda-feira às 8 horas da noite. Horário complicado, porque eu não estava em casa, e não poderia colaborar.
Com o tempo, e com o estudo, pouco a pouco fomos descobrindo que o ideal é fazer de acordo com o que é mais conveniente para nós, pois Deus moveria recursos para adaptar o trabalho do plano espiritual às nossas necessidades. E assim, escolhemos o dia e o horário do nosso gosto, e mantivemos até hoje.
No início, houve muitos esquecimentos, e muitas quebras de compromisso da nossa parte. No entanto, pouco a pouco, fomos tomando mais consciência do compromisso, e hoje conseguimos nos manter assíduos na tarefa. O plano espiritual teve que ter muita paciência conosco,  :) rsrs

Os resultados? Bom amigos, eu mesmo desconheço a extensão desses benefícios. Mas posso dizer, que desde o início da prática, nossa família nunca mais brigou. É certo que discussões, desentendimentos, sobre coisas pueris, ocorrem e são normais. Mas aquelas brigas, de doer o coração e ficar com mágoa...nunca mais!
Não temos um lar perfeito, mas posso dizer que temos um lar estabilizado.

Sobre a importância e necessidade da prática do evangelho, eu diria que ela não é absoluta. Se eu dissesse, estaria agindo com certo preconceito. Mas eu recomendaria, a todos os lares onde existem energias perturbadoras, causadoras de brigas e discussões constantes entre os residentes, e a perda do senso de solidariedade.

Mesmo que estiver sozinho no seu ideal, como foi o caso da Suzana, a iniciativa é válida.
Quando estamos verdadeiramente dedicados a alguma coisa, essa dedicação sincera reflete em nossos familiares mais próximos. Serve-lhes de bom exemplo, e se não forem tão tenazes, pode lhes inspirar a iniciativa do aprendizado e do exercício do evangelho.
 
Abraços!





Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Mourarego em 02 de Setembro de 2012, 16:09
Exatamente, mano Gustavo e maninha Susaninha!
Cabe ressaltar o final da resposta ao item 656 de OLE quando ensina:
"(...) Mas não acrediteis, por isso, que a adoração particular seja de menos valor, porque cada um pode adorar a Deus ao pensar n’Ele."
Abraços,
Moura

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/estudos-mensais/o-evangelho-do-lar/#ixzz25KEPtgfV
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Felipa em 02 de Setembro de 2012, 17:29
Olá Danilo, parabéns pelo tema escolhido.


 Importância do Evangelho no lar

O Culto do Evangelho em casa pelo menos uma vez por semana ser-vos-á uma fonte de alegrias e bênçãos. Renovemos o contato com os ensinamentos de Jesus, tanto quanto nos seja possível, e não somente o lar que nos acolhe se transformará em celeiro de compreensão e solidariedade, mas também a própria vida se nos fará luminoso caminho de ascensão à felicidade real.
Texto extraído do Livro Mais Luz – Batuira Psicografia de Francisco Cândido Xavier
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Felipa em 02 de Setembro de 2012, 17:33

A importância do “Evangelho no Lar”.

O Evangelho no lar, antes de ser uma reunião metódica,  onde  são  colocados   os ensinamentos de Jesus, é uma comunhão de paz ao redor da mesa, onde  deixando de lado a turbulência do mundo, nos achegamos àqueles  que  nos foram  colocados como familiares, para que apesar das diferenças, prevaleça entre os membros deste núcleo básico da sociedade de todas as épocas,  o respeito e a fraternidade.  Possamos nós, com a prática sistemática do culto do Evangelho, entrar no  entendimento das leis divinas, edificar em nossos corações a paz, a harmonia,  o  perdão, contribuindo com o Mestre Jesus na implantação da religião do futuro: o Amor.
A prática e o estudo contínuo do Evangelho no Lar tem a finalidade  de  unir  as criaturas, proporcionando uma convivência de paz e tranqüilidade;
1.Higienizar o lar com nossos pensamentos e sentimentos  elevados,  permitindo  facilitar  o auxílio dos mensageiros do bem;

2.Proporcionar no lar, e fora dele, o fortalecimento necessário para enfrentar  dificuldades materiais e espirituais,

3.mantendo ativos os princípios da oração e da vigilância;

4.Elevar o padrão vibratório dos familiares, a fim de que possam contribuir para a  construção de um mundo melhor.

Como fazer o Evangelho no Lar?

Primeiro você marca um dia e um horário apropriado para fazer o Evangelho no Lar junto com seus familiares.
Você deverá realizar o Evangelho sempre todas as semanas. Um dia por semana está bom. Escolha um dia e horário e comece desde já. Procure também fixar este dia e horário.
Não há um tempo pré-estabelecido para se fazer o Evangelho no Lar. Caso seja uma ou duas pessoas o ideal seria fazer entre 15 a 20 minutos. Caso exceda o número de participantes este tempo poderá ser estendido.

Prece Inicial: Iniciamos com uma simples e espontânea prece. Silenciamos dentro de nós mesmos e buscamos em nossa mente aquela paz interior, equilibrando assim nossa aura, sintonizando-nos com o Plano Maior e pedimos:
“Olá meus amigos, meus irmãos. Sejam todos bem-vindos ao evangelho de amor. Desde já agradecendo a presença de nossos amigos espirituais, dos anjos consoladores e de nossos anjos guardiães que já estão aqui para nos auxiliar em mais um Evangelho no lar ”.

Leitura do Evangelho: Fazer a leitura de um pequeno trecho do Evangelho, com voz normal, claramente, para que todos possam entender e comentar. O Evangelho poderá ser aberto ao acaso ou mesmo ser estudado seqüencialmente.

Comentários sobre o texto lido: Os comentários são breves, feitos por todos, e cada um expõe o que entendeu da leitura, com simplicidade, sem fugir do assunto.

Vibrações: eis o ponto culminante da reunião, onde passamos para a condição de doadores. Vibrar é doar, e todos nós temos algo de bom a dar em favor do próximo. Um bom pensamento, uma palavra de carinho, um sentimento de bem que enviamos é doação, é caridade.
A importância da vibração está no impulso mental que é dado na vontade firme e sincera de querer ajudar, na dedicação e amor aos semelhantes e no poder de fé ardente e confiante na ajuda do Alto.
Enquanto uma pessoa faz as vibrações, os outros, em pensamento, vão envolvendo mentalmente, neste clima radiante, as pessoas e locais que estão sendo mencionadas.

Prece de encerramento: Ao final do Evangelho, faça uma prece simples e expontânea, agradecendo ao Plano Superior e aos Amigos Espirituais que deram sustentação ao Evangelho no Lar, num clima de paz, amor e harmonia.
Fonte: www.evangelhonolar.com (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5ldmFuZ2VsaG9ub2xhci5jb20=)
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Maria Tereza Albuquerque em 02 de Setembro de 2012, 17:45
Queridos amigos,

Como o irmão mesmo falou, é impossível dizer com exatidão as benfeitorias recebidas pelo plano superior através da prática do Evangelho do Lar.

Eu sempre tive uma família bem unida mas em 2008 minha querida mãe desencarnou, deixando muitas saudades. Me lembro da dificuldade enfrentada por nós (meu pai, meu irmão e eu) na retomada da vida e adaptação àquela nova realidade. Não nos falávamos muito, a casa não tinha mais cara de lar e eu me via um pouco desorientada assim como a casa desequilibrada, envolvendo até discussões, coisa que não havia antes.

A partir daí, no mesmo ano conversei com meu pai e meu irmão e iniciamos os Evangelhos semanais as terças-feiras impreterivelmente às 18:30h. Desde então a psicosfera da casa mudou, nos sentimos mais felizes e mais auxiliados em tudo! O equilíbrio e a harmonia se faz constante e graças ao Pai e aos Amigos espirituais podemos novamente chamar nossa casa de LAR!

Vamos orar e emitir boas energias para que inúmeras outras casa possam também ser beneficiadas com as palavras e ensinamentos do ESE e o amor de Deus.

um abraço fraterno.

Maria Tereza
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Edna☼ em 02 de Setembro de 2012, 17:51
Olá Danilo, seja muito bem-vindo ao estudo mensal. :)

A prática constante do evangelho no lar é valiosa oportunidade de aprendizado através da luz do conhecimento evangélico, reunir a família para refletir e buscar soluções sobre eventuais dificuldades existentes, auxiliar na manutenção do equilíbrio físico e espiritual de todos através do pensamento nobre e elevado que abre as portas do nosso mundo interior e dos nossos lares para recebermos a proteção e intuição dos amigos do plano Maior, permitindo, assim, receber orientação e ajuda a todos que ali vivem, sejam encarnados ou desencarnados.

Bons estudos a todos!

Abraços fraternos sempre,

Edna ;)
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Lourdilena em 02 de Setembro de 2012, 20:58
Bela mensagem sobre o Evangelho no Lar e sua importância. Obrigada!
Abraços Fraternos.
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Felipa em 02 de Setembro de 2012, 22:26
Por que o evangelho no lar?

O Departamento de Assuntos da Família convida você a implantar a “Reunião do Evangelho no Lar”, em sua casa!
A família reunida ao fazer a oração e ligação com Jesus, estará batendo à porta e, conforme disse Jesus, “batei e abrir-se-vos-á, buscai e achareis, pedi e se vos dará”, imediatamente Mensageiros do Cristo virão ao encontro do Lar, a fim de ajudar e ensinar o caminho. A criança que aprende, desde cedo, os Ensinamentos de Deus faz-se discípulo natural do Mestre e, por sua vez formará seu lar baseado na caridade e no amor.
“…Mas, quando no lar são levantadas “paredes” espirituais com substâncias sublimes, através do amor, dedicação e ligação com Jesus, isolando o lar da atmosfera miasmática da crosta, somente entram, nesse ambiente, Espíritos autorizados, mesmo assim, aqueles que o guardam, terão de “abrir a porta”.
Neste caso, o embaixador espiritual da casa de Isabel é o próprio Isidoro, o esposo desencarnado.”

Segundo Emmanuel:
Quando os Ensinamentos do Mestre vibram entre as quatro paredes de um templo doméstico:
Os pequenos sacrifícios tecem a felicidade comum.
A observação insensata é ouvida sem revolta.
A calúnia é recebida com calma.
O erro alheio encontra compaixão.
Quando os Ensinamentos do Mestre vibram entre as quatro paredes de um templo doméstico:
Os pequenos sacrifícios tecem a felicidade comum.
A observação insensata é ouvida sem revolta.
A calúnia é recebida com calma.
O erro alheio encontra compaixão.
A maldade não encontra brecha para insinuar-se.

André Luiz explica:
“O Lar que cultiva a prece transforma-se em fortaleza, e as entidades das sombras experimentam choques de vulto, ao contato com as vibrações luminosas deste Santuário Doméstico.”
Por isso, dizemos que, quando o Evangelho é aberto em casa, a luz se faz e as trevas batem em retirada!

O EVANGELHO NO LAR PARA AS CRIANÇAS
O lar é a nossa primeira escola; nele influenciamos os outros e somos influenciados. É o lugar onde espíritos, mergulhados no esquecimento temporário, em um corpo carnal, recebem dos pais o mapa de inclinação e conduta, o qual vai dar a formação para uma nova existência.
As crianças podem (e devem) participar do Evangelho no Lar. Podem ser usados livros didáticos infantis:
Cartilha do Bem (Meimei);
A vida Fala (Néio Lúcio);
Pai Nosso (Meimei);
Alvorada Cristã (Néio Lúcio
Os Filhos do Grande Rei (Espírito de Veneranda);
Jesus no Lar (Néio Lúcio);
Coleção Conte Mais (FERGS) e outros.
COMO FAZER O EVANGELHO NO LAR:
PRECE INICIAL.
LEITURA DO EVANGELHO.
COMENTÁRIOS SOBRE O TEXTO LIDO.
VIBRAÇÕES.
PRECE DE ENCERRAMENTO

Ao iniciarmos o Evangelho em casa estaremos iluminando também, a estes irmãos espirituais que sempre nos acompanham, por tantos motivos.
A prece lhes chama a atenção, a leitura deixa-os curiosos…
Limpeza Espiritual:
A casa que faz o Evangelho no Lar há um mês, já tem uma luz pequenina, envolta com uma cúpula brilhante. A casa que faz o Evangelho há dez anos, tem uma luz enorme, pois cada vez aumentam mais os clarões espirituais.
A leitura dos ensinamentos do Mestre, a força das vibrações feitas com Amor e a ajuda do Alto, tornam a casa um verdadeiro celeiro de Luz!
O Evangelho é o repertório da mais pura expressão da Lei de Amor que rege a vida; é o roteiro que Jesus nos ensinou e exemplificou e que nos serve de diretriz e referência para o esforço de aprimoramento moral e espiritual.
Ciente dessa realidade, é natural e conveniente que nos reunamos em família, diária ou semanalmente, para reconhecer e estudar os ensinos do Evangelho de Jesus que, enriquecido com os esclarecimentos da Doutrina Espírita, oferece-nos uma visão clara de nossa condição de Espíritos imortais e um sentido lúcido, coerente e bom para a nossa atual existência.
Fontes:
Livro : Evangelho no Lar “à luz do espiritismo”- Maria T. Compri
Editorial do Reformador nº. 2.150- Maio/2008.

Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: macili em 02 de Setembro de 2012, 22:46
Boa noite Danilo e demais Irmãos...


O Evangelho no Lar é uma bênção a todos nós encarnados tão necessitados de harmonia, paz, união, amor... 

Para mim é uma maneira simples de levarmos Jesus para nossa casa, interiorizando seus ensinamentos através da leitura do ESE, elevando a nossa sintonia com os Bons Espíritos, que tanto nos auxiliam em nosso crescimento espiritual.

O Evangelho é para nós um conselheiro... é um estudo direto do Criador à Criatura.  Seguindo Jesus estamos em conformidade com as Leis Divinas.  Suas mensagens nos proporcionam uma transformação moral, assim passamos a ser bons seres sociais, tendo um bom relacionamento com todos os irmãos e assim exercendo também a caridade.

Se estamos em aflições, devemos orar e pedir ajuda a Jesus e abrindo o ESE ao acaso certamente uma resposta virá. O importante é vivenciarmos o Evangelho, porque é uma conexão direta com o Alto.

Seguindo esta prática abençoada, os resultados logo são percebidos. É como a água que vai lavando e vai purificando o nosso coração.  Aprendemos a praticar a paciência, a tolerância, conosco e com o próximo, os miasmas que estão no ambiente, resultados de desarmonia, desentendimentos, brigas, discussões, vão sendo retirados.

É maravilhoso!!!

Eu o pratico semanalmente, em dia e hora previamente marcada com a Espiritualidade Amiga, junto com o meu marido.  Meu lar é tranquilo, reina a paz...


Abraços fraternos
Macili

Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Marcos W. Silva em 03 de Setembro de 2012, 00:09
Para mim, meus filhos e esposa esta prática tem sido de grande valia como estudo, harmonização e principalmente integração.

Abraços. :)
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: rodrigo_l em 03 de Setembro de 2012, 13:01
Bom dia amigos! Que tenham uma ótima semana!

Eu ainda não faço o evangelho no lar, estou me organizando com minha esposa para que possamos começar o quanto antes!

Este estudo será de grande ajuda para nós.

São muitos os benefícios alcançados com esta prática, dentre eles destaco:

1 - O aprendizado moral
2 - O equilibrio do padrão vibratório dos participantes
3 - A proteção do ambiente doméstico
4 - A integração da família
5 - A ajuda aos desencarnados

É importatíssimo que os conhecimentos adquiridos sejam aplicados em nosso dia a dia. Não vamos ser beneficiados com o evangelho no lar se não praticarmos o que aprendemos, em nada adianta fazer o evangelho toda semana, se continuarmos agindo de forma errada, a reforma íntima é imprecíndivel para colhermos os benefícios.

Abraços




Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Danilo Henrique em 03 de Setembro de 2012, 14:14

A importância do “Evangelho no Lar”.

O Evangelho no lar, antes de ser uma reunião metódica,  onde  são  colocados   os ensinamentos de Jesus, é uma comunhão de paz ao redor da mesa, onde  deixando de lado a turbulência do mundo, nos achegamos àqueles  que  nos foram  colocados como familiares, para que apesar das diferenças, prevaleça entre os membros deste núcleo básico da sociedade de todas as épocas,  o respeito e a fraternidade.  Possamos nós, com a prática sistemática do culto do Evangelho, entrar no  entendimento das leis divinas, edificar em nossos corações a paz, a harmonia,  o  perdão, contribuindo com o Mestre Jesus na implantação da religião do futuro: o Amor.
A prática e o estudo contínuo do Evangelho no Lar tem a finalidade  de  unir  as criaturas, proporcionando uma convivência de paz e tranqüilidade;
1.Higienizar o lar com nossos pensamentos e sentimentos  elevados,  permitindo  facilitar  o auxílio dos mensageiros do bem;

2.Proporcionar no lar, e fora dele, o fortalecimento necessário para enfrentar  dificuldades materiais e espirituais,

3.mantendo ativos os princípios da oração e da vigilância;

4.Elevar o padrão vibratório dos familiares, a fim de que possam contribuir para a  construção de um mundo melhor.

Como fazer o Evangelho no Lar?

Primeiro você marca um dia e um horário apropriado para fazer o Evangelho no Lar junto com seus familiares.
Você deverá realizar o Evangelho sempre todas as semanas. Um dia por semana está bom. Escolha um dia e horário e comece desde já. Procure também fixar este dia e horário.
Não há um tempo pré-estabelecido para se fazer o Evangelho no Lar. Caso seja uma ou duas pessoas o ideal seria fazer entre 15 a 20 minutos. Caso exceda o número de participantes este tempo poderá ser estendido.

Prece Inicial: Iniciamos com uma simples e espontânea prece. Silenciamos dentro de nós mesmos e buscamos em nossa mente aquela paz interior, equilibrando assim nossa aura, sintonizando-nos com o Plano Maior e pedimos:
“Olá meus amigos, meus irmãos. Sejam todos bem-vindos ao evangelho de amor. Desde já agradecendo a presença de nossos amigos espirituais, dos anjos consoladores e de nossos anjos guardiães que já estão aqui para nos auxiliar em mais um Evangelho no lar ”.

Leitura do Evangelho: Fazer a leitura de um pequeno trecho do Evangelho, com voz normal, claramente, para que todos possam entender e comentar. O Evangelho poderá ser aberto ao acaso ou mesmo ser estudado seqüencialmente.

Comentários sobre o texto lido: Os comentários são breves, feitos por todos, e cada um expõe o que entendeu da leitura, com simplicidade, sem fugir do assunto.

Vibrações: eis o ponto culminante da reunião, onde passamos para a condição de doadores. Vibrar é doar, e todos nós temos algo de bom a dar em favor do próximo. Um bom pensamento, uma palavra de carinho, um sentimento de bem que enviamos é doação, é caridade.
A importância da vibração está no impulso mental que é dado na vontade firme e sincera de querer ajudar, na dedicação e amor aos semelhantes e no poder de fé ardente e confiante na ajuda do Alto.
Enquanto uma pessoa faz as vibrações, os outros, em pensamento, vão envolvendo mentalmente, neste clima radiante, as pessoas e locais que estão sendo mencionadas.

Prece de encerramento: Ao final do Evangelho, faça uma prece simples e expontânea, agradecendo ao Plano Superior e aos Amigos Espirituais que deram sustentação ao Evangelho no Lar, num clima de paz, amor e harmonia.
Fonte: www.evangelhonolar.com (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5ldmFuZ2VsaG9ub2xhci5jb20=)

Obrigado Maria, por nos trazer esse texto tão bem explicado. Creio que, para quem não estava bem informado sobre o assunto, agora ele está mais que suficientemente explicado.

Abraços!

Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Danilo Henrique em 03 de Setembro de 2012, 14:17
Exatamente, mano Gustavo e maninha Susaninha!
Cabe ressaltar o final da resposta ao item 656 de OLE quando ensina:
"(...) Mas não acrediteis, por isso, que a adoração particular seja de menos valor, porque cada um pode adorar a Deus ao pensar n’Ele."
Abraços,
Moura


Mano Moura, seja bem vindo ao estudo.
Não fique tímido, amigo. Todos nós queremos saber a sua opinião, sabedores que somos da sua análise sempre atenta ao ensino da codificação espírita. Sua participação é sempre valiosa.

Abraços!

Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Danilo Henrique em 03 de Setembro de 2012, 14:23
Queridos amigos,

Como o irmão mesmo falou, é impossível dizer com exatidão as benfeitorias recebidas pelo plano superior através da prática do Evangelho do Lar.

Eu sempre tive uma família bem unida mas em 2008 minha querida mãe desencarnou, deixando muitas saudades. Me lembro da dificuldade enfrentada por nós (meu pai, meu irmão e eu) na retomada da vida e adaptação àquela nova realidade. Não nos falávamos muito, a casa não tinha mais cara de lar e eu me via um pouco desorientada assim como a casa desequilibrada, envolvendo até discussões, coisa que não havia antes.

A partir daí, no mesmo ano conversei com meu pai e meu irmão e iniciamos os Evangelhos semanais as terças-feiras impreterivelmente às 18:30h. Desde então a psicosfera da casa mudou, nos sentimos mais felizes e mais auxiliados em tudo! O equilíbrio e a harmonia se faz constante e graças ao Pai e aos Amigos espirituais podemos novamente chamar nossa casa de LAR!

Vamos orar e emitir boas energias para que inúmeras outras casa possam também ser beneficiadas com as palavras e ensinamentos do ESE e o amor de Deus.

um abraço fraterno.

Maria Tereza

Olá Maria, seja bem vinda ao estudo.
Valioso o seu depoimento! Nada melhor que o exemplo de superação de uma grande dificuldade.
Isto fortalece a nossa convicção de que a prática da oração em família é recurso valioso para transpor qualquer obstáculo. Unidos, somos sempre mais fortes.

Abraços!

Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Danilo Henrique em 03 de Setembro de 2012, 14:44
Citar
A casa que faz o Evangelho no Lar há um mês, já tem uma luz pequenina, envolta com uma cúpula brilhante. A casa que faz o Evangelho há dez anos, tem uma luz enorme, pois cada vez aumentam mais os clarões espirituais.

Maria, permita-me, a partir desse trecho, fazer estas considerações:

De fato, quanto mais tempo estivermos enveredados no compromisso da prece conjunta, que forma um verdadeiro campo de trabalho para o plano espiritual, maior será o nosso merecimento, e cada vez mais amplos serão os benefícios recebidos.
Entretanto, só o tempo não basta. É necessário que a tarefa seja feita de forma sincera, e que os benefícios recebidos sejam convertidos em ação prática.

Mais para frente, falaremos sobre as quebras de compromisso. Mas por agora, podemos extrair das informações levantadas até aqui, estas consequências:
A extensão e as possibilidades de auxilio do plano espiritual estará em função do cumprimento assíduo do dever, assim como a força dos sentimentos que estiverem envolvidos no grupo familiar. Quando essa disciplina enfraquece, o amparo do plano espiritual também enfraquece. Será sempre efeito mais ou menos direto do nosso comportamento.
Ninguém é privilegiado nas leis de Deus. A cada um, segundo as suas obras foi o que o mestre nos disse.

Abraços!




Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Felipa em 03 de Setembro de 2012, 14:46

Oração no lar

 
Povoara-se o firmamento de estrelas, dentro da noite prateada de luar, quando o Senhor Jesus falou com bondade:
Simão, que faz o pescador quando se dirige para o mercado com os frutos de cada dia?
O Apóstolo pensou alguns momentos e respondeu, hesitante:
Mestre, naturalmente escolhe os peixes melhores. Ninguém compra os resíduos da pesca.
Jesus sorriu e perguntou, de novo:
E o oleiro? Que faz para atender à tarefa a que se propõe?
Certamente, Senhor – redargüiu o pescador, intrigado - modela o barro, imprimindo-lhe a forma que deseja.
O Amigo Celeste, de olhar compassivo e fulgurante, insistiu:
E como procede  o carpinteiro para alcançar o trabalho que pretende?
O interlocutor, muito simples, informou sem vacilar:
Lavrará a madeira, usará a enxó e o serrote, o martelo e o formão. De outro modo, não aperfeiçoará a peça bruta.
Calou-Se Jesus, por alguns instantes, e aduziu:
Assim também é o lar diante do mundo. O berço doméstico é a primeira escola e o primeiro templo da alma. A casa do homem é a legítima exportadora de caracteres para a vida comum.
Se o negociante seleciona a mercadoria, se o marceneiro não consegue fazer um barco sem afeiçoar a madeira aos seus propósitos, como esperar uma comunidade segura e tranquila sem que o lar se aperfeiçoe?
A paz no mundo começa sob as telhas a que nos acolhemos. Se não aprendemos a viver em paz, entre quatro paredes, como aguardar a harmonia das nações?
Se não nos habituamos a amar o irmão mais próximo, associado à nossa luta de cada dia, como respeitar o eterno pai que nos parece distante?
Jesus relanceou o olhar pela sala modesta, fez pequeno intervalo e continuou:
Pedro, acendamos aqui, em torno de quantos nos procuram a assistência fraterna, uma claridade nova. A mesa de tua casa é o lar de teu pão.
Nela, recebes do Senhor o alimento para cada dia. Por que não instalar, ao redor dela, a sementeira da felicidade e da paz na conversação e no pensamento?
*   *   *
Costumamos empreender bastante tempo na organização e limpeza domésticas.
Uma casa limpa, arrumada, cheirosa, é um bom lugar para se viver, certamente.
Porém, o que temos feito em relação ao seu asseio moral?
Deixamos acumular o lixo dos pensamentos e palavras negativos por seus cômodos?
Permitimos o acúmulo do pó da maledicência sobre nossas cabeças?
A limpeza moral, espiritual de um lar, só pode ser realizada mediante troca das impurezas por fluidos novos, de amor, de alegria e fraternidade.
A oração e o Evangelho no lar ajudam muito nesse processo de eliminação das impurezas mentais.
Assim, recordemos que manter a casa limpa não é apenas cuidar da limpeza física diária. Manter a casa limpa é também manter a harmonia dos pensamentos e relações de seus habitantes.
 
Redação do Momento Espírita com base no cap. 1, do livro Jesus no lar, pelo Espírito Néio Lucio, psicografia de Francisco Cândido Xavier, ed. Feb.
Em 12.07.2010
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Danilo Henrique em 03 de Setembro de 2012, 15:01
Boa noite Danilo e demais Irmãos...

Para mim é uma maneira simples de levarmos Jesus para nossa casa, interiorizando seus ensinamentos através da leitura do ESE, elevando a nossa sintonia com os Bons Espíritos, que tanto nos auxiliam em nosso crescimento espiritual (...)

Abraços fraternos
Macili

Macili, seja bem-vinda ao estudo!
Destaquei no seu comentário o que achei mais interessante.
Sempre importante salientar que não existem fórmulas, métodos ou procedimentos específicos e/ou obrigatórios para elevar-se à Deus. Mesmo sozinhos, ou sem um lar, a criatura sempre encontrará, em si mesma, recursos para entrar em comunhão com o seu criador.
Mas como bem dito por ti, está é uma maneira muito simples de atrair para o lar as energias salutares do bem. Por essa razão, que essa prática foi tão amplamente divulgada e aceita no meio espírita.

Abraços!


Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Guadalupe Girassol em 03 de Setembro de 2012, 15:20
Conheço um casal em que ele é espírita, palestrante, evangelizador de um grupo infantil, participa activamente na assistência aos mais necessitados e, obviamente, faz o evagelho no lar. Ela (a mulher dele)é agnóstica. Vivem juntos apenas por conveniência, se detestam, não se separam por causa dos filhos.

Segundo caso:

Um casal não espírita, nunca ouviram falar no evangelho no lar. Vivem em harmonia, se amam, vivem num verdadeiro lar.

Como explicar isso?

O segundo exemplo, considerando  a totalidade da população do globo terrestre, existe em grande número...

Não estou duvidando dos benefícios do evangelho no lar, apenas me parece que não é condição essencial para uma vivência familiar em paz e amor. Milhões de famílias não o fazem e vivem de forma harmoniosa.
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Danilo Henrique em 03 de Setembro de 2012, 16:12
Conheço um casal em que ele é espírita, palestrante, evangelizador de um grupo infantil, participa activamente na assistência aos mais necessitados e, obviamente, faz o evagelho no lar. Ela (a mulher dele)é agnóstica. Vivem juntos apenas por conveniência, se detestam, não se separam por causa dos filhos.

Segundo caso:

Um casal não espírita, nunca ouviram falar no evangelho no lar. Vivem em harmonia, se amam, vivem num verdadeiro lar.

Como explicar isso?

O segundo exemplo, considerando  a totalidade da população do globo terrestre, existe em grande número...

Não estou duvidando dos benefícios do evangelho no lar, apenas me parece que não é condição essencial para uma vivência familiar em paz e amor. Milhões de famílias não o fazem e vivem de forma harmoniosa.

Guadalupe, seja bem-vinda ao estudo.

Os casos que você conta são muito interessantes, e nos remete a outras reflexões, embora todas convergem para o mesmo ponto: A criatura sempre modela o seu mundo exterior em função da sua atitude interior, sendo assim, o artífice do seu destino. Isto independe de crenças, rotinas, atitudes exteriores ou procedimentos específicos, como é o caso do evangelho do lar.
Creio eu, ante as suas observações, que o Evangelho do Lar é um modo de sistematizar o esforço daquelas criaturas que assumem a sua dificuldade no terreno da evolução, e do conhecimento de si mesmos.
Diariamente, somos cercados de intempéries, dificuldades, arrastamentos e tentações, que perturbam o nosso equilíbrio interior ou nos convidam a alimentar vícios antigos e maus hábitos, que retém a nossa marcha.

Para aquelas criaturas que já conseguíram atingir um auto-domínio capaz de mantê-la acima de todas essas perturbações, e quando ela é detentora de altas virtudes que já consegue praticar com naturalidade; em tese, não sentirá necessidade de nenhuma prática rotineira, pois já incorporou e assimilou o evangelho em seu cotidiano. Desse modo, a luz se deterá em torno dela espontaneamente. Os espíritos evoluídos serão atraídos a sua convivência, como a mariposa é atraída à luz.

Mas vale observar, contudo, que nem tudo é o que parece, e também, que o laço mais ou menos afetivo entre os familiares, considerado assim simplesmente, não é parâmetro de avaliação seguro, para medir a tranquilidade, a paz e a higiene espiritual em um lar.
Sabemos que os espíritos se aproximam por afinidades, e convivem mais harmonicamente, quanto maior é esse laço de simpatia entre ambos. Condição essa que normalmente atravessa a janela das existências.
Oras, um lar sem discussões, ou sem desavenças, pode ser simplemente um lar onde as criaturas se entendem devido o laço de afinidade. Agora, quanto á felicidade existente nesse lar, e as torpezas individuais que cada uma dessas criaturas carregam, não se pode ter mais certeza se corre tudo bem. A alma é um mundo a parte, e ninguém pode prever a extensão dos conflitos e das dores que cada uma delas carregam.

Além disso, voltando a lembrar que as aparências podem enganar muito. Muitas pessoas ainda dedicam relativa importância à reputação do próprio lar, e prefere que todos acreditem que tudo ocorre muito bem dentro dele.

Logo, eu não atinaria, com tanta segurança, sobre a condição espiritual de um lar, sem que houvesse, de minha parte, muita intimidade com este.
Cada família, reconhecendo as suas condições e as suas dificuldades, pode avaliar com segurança, quanto à necessidade de realizar ou não a iniciativa, contanto que seja bem esclarecida a respeito do assunto.

Abraços!
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Zé Ninguém em 03 de Setembro de 2012, 17:53
Conheço um casal em que ele é espírita, palestrante, evangelizador de um grupo infantil, participa activamente na assistência aos mais necessitados e, obviamente, faz o evagelho no lar. Ela (a mulher dele)é agnóstica. Vivem juntos apenas por conveniência, se detestam, não se separam por causa dos filhos.

Segundo caso:

Um casal não espírita, nunca ouviram falar no evangelho no lar. Vivem em harmonia, se amam, vivem num verdadeiro lar.

Como explicar isso?

O segundo exemplo, considerando  a totalidade da população do globo terrestre, existe em grande número...

Não estou duvidando dos benefícios do evangelho no lar, apenas me parece que não é condição essencial para uma vivência familiar em paz e amor. Milhões de famílias não o fazem e vivem de forma harmoniosa.
Olá amiga Guadalupe,
O  Evangelho no Lar não é condição imprescindível para alcançar a harmonia no lar, mas apenas mais uma das ferramentas que a misericórdia divina nos coloca à disposição.

 Os espíritos não podem fazer por nós o trabalho de reforma íntima que nos cabe.
Eles melhoram as disposições mentais através dos fluídos salutares mas não podem fazer pelo homem o dever que lhe compete.
Deste modo quem é egoísta não vai se tornar altruísta porque faz o Evangelho no Lar, mas se o fizer de forma sincera , querendo  se melhorar não tenha dúvidas de que será auxiliado pela misericórdia divina e terá intuições de condutas a adotar para se libertar do egoísmo como se envolver em um trabalho voluntário por exemplo.
No primeiro caso você diz que seu amigo palestrante espírita, obviamente faz o Evangelho no Lar, mas será mesmo?
Conheço vários dirigentes que não fazem. Que por já realizarem inúmeras tarefas nos centros espíritas não acham necessário realizar o Evangelho em casa, então aqui se trata de especulação. Seria interessante perguntar se de fato faz o Evangelho em casa ,pois no seu relato isso não ficou muito claro.
Quanto ao segundo caso ser em grande número, discordo.
A maior parte dos casais que conheço não vivem em harmonia.
Se mostram em harmonia nos compromissos em sociedade., mas entre quatro paredes é o maior quebra pau.
Até hoje tive a oportunidade de conhecer apenas dois casais que se encontram na sua descrição e um deles já desencarnou.
A maioria esmagadora vive relações instáveis, cheias de altos e baixos.
Penso da seguinte forma: o Evangelho no Lar não é condição obrigatória para encontrar a luz, tanto é que temos irmãos de outras religiões que nunca ouviram falar no Evangelho no Lar , que não o praticam, mas que vivem em paz e harmonia.
No entanto a prática mostra que é uma maneira eficiente ( e não a  única)de se estabelecer uma conexão constante e duradoura com o Alto e de higienizar a psicosfera do Lar.
O objetivo do tópico não é convencer e nem obrigar  as pessoas a realizarem o Evangelho no Lar, mas apenas dividir experiências e conhecimento.
Trata-se de uma ótima ferramenta de proteção e elevação espiritual, não tenha dúvidas. Quem acha que não precisa , basta não usar.
Mesmo que seu amigo palestrante faça o Evangelho no Lar e ainda assim viva em pé de guerra com a esposa, temos aqui vários relatos no sentido contrário mostrando a eficiência da incorporação à rotina da família.
Acho um pouco precipitado julgarmos a eficiência de algo com base em dois casos isolados.
Creio que o estudo será uma ótima oportunidade de sabermos se de fato a realização sincera do Evangelho no Lar melhora nossas disposições íntimas e consequentemente  as relações familiares e sociais.
Ao que tudo indica, pelos poucos relatos postados até agora, é justamente isso que ocorre.
Milhões  de famílias não o fazem e vivem de forma harmoniosa, é verdade como já expliquei acima.
Mas todas as famílias que conheço que vivem em um ambiente de brigas, discórdias e desentendimentos não fazem o Evangelho no Lar e nem nada no sentido de buscar a elevação espiritual de forma sincera e constante, então uma ótima maneira de começar a levar a luz para o ambiente familiar é através  desta prática: gratuita, democrática, e eficiente.
Faça o teste você  vai poder constatar por si mesma os benefícios da prática.
abraços
Susana


Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Zé Ninguém em 03 de Setembro de 2012, 17:56
Para aquelas criaturas que já conseguíram atingir um auto-domínio capaz de mantê-la acima de todas essas perturbações, e quando ela é detentora de altas virtudes que já consegue praticar com naturalidade; em tese, não sentirá necessidade de nenhuma prática rotineira, pois já incorporou e assimilou o evangelho em seu cotidiano. Desse modo, a luz se deterá em torno dela espontaneamente. Os espíritos evoluídos serão atraídos a sua convivência, como a mariposa é atraída à luz.

Parabéns pela lucidez Danilo.
abraços
Susana
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Mourarego em 03 de Setembro de 2012, 18:03
Mandou super bem maninha Susaninha!
Abraços,
Moura
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Felipa em 03 de Setembro de 2012, 19:26

CULTO CRISTÃO NO LAR

O culto do Evangelho no lar não é uma inovação. É uma necessidade em toda parte, onde o cristianismo lança raízes de aperfeiçoamento e sublimação.

A Boa Nova seguiu da manjedoura para as praças públicas e avançou da casa humilde de Simão Pedro para a glorificação de Pentecostes.

A palavra do Senhor soou, primeiramente, sob o teto simples de Nazaré e, certo, se fará ouvir, de novo, por nosso intermédio, antes de tudo, no circulo dos nossos familiares e afeiçoados, com os quais devemos atender as obrigações que nos competem no tempo.

Quando o ensinamento do Mestre vibra entre as quatro paredes de um templo doméstico, os pequeninos sacrifícios tecem a felicidade comum.

A observação impensada é ouvida sem revolta.
A calunia é isolada no algodão do silêncio.
A enfermidade é recebida com calma.
O erro alheio obtém compaixão.
A maldade não encontra brechas para insinuar-se.

E ai, dentro desse paraíso que alguns já estão edificando, a beneficio deles e dos outros, o estimulo é cântico de solidariedade incessante, a bondade é uma fonte inexaurível de paz e entendimento, a gentileza é inspiração de todas as horas, o sorriso é a senha de cada um e a palavra permanece revestida de luz, vinculada ao amor que o Amigo Celeste nos legou.

Somente depois da experiência evangélica do lar, o coração está realmente habilitado para distribuir o pão divino da Boa Nova, junto da multidão, embora devamos o esclarecimento amigo e o conselho santificante aos companheiros da ramagem humana em todas as circunstâncias.

Não olvides, assim, os impositivos da aplicação com o Cristo, no santuário familiar, onde nos cabe o exemplo da paciência, compreensão, fraternidade, serviço, fé e bom animo, sob o reinado legitimo do amor, porque, estudando a Palavra do Céu em quatro Evangelhos, que constituem o testamento da luz, somos cada um de nós, o quinto Evangelho inacabado, mas vivo e atuante, que estamos escrevendo com os próprios testemunhos, a fim de que a nossa vida seja uma revelação de Jesus, aberta ao olhar e a apreciação de todos, sem necessidade de utilizarmos muitas palavras na advertência ou na pregação.

Livro: Luz no Lar
Espírito: Emmanuel
Médium: Francisco Cândido Xavier


Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Cláudia Reali em 04 de Setembro de 2012, 00:42
Olá a todos...
Comecei a realizar o Evangelho no lar sozinha (pq meu marido não acredita e não participaria) na semana retrasada. Na semana passada eu acabei tendo um compromisso no horário ...amanhã é o dia.Me disseram que aundao as coisas estão como estão na minha casa houve gente que fez todos os dias...isso seria válido????
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Danilo Henrique em 04 de Setembro de 2012, 01:20
Olá a todos...
Comecei a realizar o Evangelho no lar sozinha (pq meu marido não acredita e não participaria) na semana retrasada. Na semana passada eu acabei tendo um compromisso no horário ...amanhã é o dia.Me disseram que aundao as coisas estão como estão na minha casa houve gente que fez todos os dias...isso seria válido????

Olá Claudia. Seja muito bem vinda ao estudo.
Muito legal você ter aberto essa dúvida, pois pode ser também a dúvida de muitas pessoas.
Minha amiga, como bem percebe, os procedimentos com o qual conceituamos a prática do evangelho do lar é uma proposta. Não é uma regra absoluta. Você pode praticar o evangelho do lar, com a frequência que lhe for desejável, desde que de forma sincera e disciplinada.
Quando se propõe uma vez por semana, é por uma simples questão de conveniência, para melhor encaixar o compromisso na nossa agenda de atividades do cotidiano.
Note que fazer todos os dias, embora nada o impeça, trás um inconveniente: qualquer compromisso que surgir, atrapalhará a rotina do estudo, e ele não será bem regulado. Mas a decisão é sempre da pessoa ou do grupo familiar.

Duas ressalvas, ainda. A primeira, é que quantidade não é qualidade. O conteúdo dos ensinamentos da doutrina deve ser absorvido em um ritmo agradável, e uma única prece feita com sentimento puro pode valer por mil preces, feitas com aquele sentimento "mais ou menos".

Segunda ressalva, é que a prática do evangelho do lar, como já foi dito, não nos exime da reforma íntima, e das nossas responsabilidades, diante da recomendação "vigiai e orai".
Ou seja; para quem deseja seguir Jesus de perto, a prece diária já é um dever. O estudo, se possível ser realizado diariamente, também é fonte de valiosos recursos para a reforma íntima e o trabalho edificante.
Logo, o evangelho do lar, realizado todos os dias, assemelhar-se-ia, simplesmente, ao cumprimento dessa obrigação, apenas com um nome diferente.

No entanto, a prática que é objeto desse estudo, diferencia-se por algumas características especiais. A pricipal delas, é que o ambiente designado a essa comunhão regular torna-se verdadeiro posto de trabalho no plano espiritual. Trabalho esse, que como qualquer outro, é realizado com ordem e critério.

Abraços!
 

Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Danilo Henrique em 04 de Setembro de 2012, 01:26
Amigos,

Gostaria que continuassem a postar suas dúvidas, observações e questionamentos sobre o tema. Contudo, agora que ficou bem compreendida a finalidade do culto do Evangelho no Lar, peço licença para avançarmos um passo no nosso estudo.
Passaremos então a abordar, a partir de agora, essa questão:

2. As possíveis restrições e dificuldades dessa prática. Como proceder com familiares obtusos, indiferentes, incrédulos, ou adeptos de outras doutrinas religiosas?


Abraços!
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: exercito em 04 de Setembro de 2012, 04:15
Eu até tento, mas até hoje, só encontrei dificuldades ao fazer. Ora o dia e a hora não dá, quando dá ocorre algo que impede (sono, cansaço, preguiça e esquecimento)... é triste, mas é o que enfrentei ao tentar por em prática. Vou iniciar novamente e espero obter êxito!
Muito bom o tema para estudos, parabéns.
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: annanagem em 04 de Setembro de 2012, 06:49
Boa noite, amigos!

A doutrina sempre nos lembra do livre-arbítrio e do respeito ao momento evolutivo de cada um!
Se temos familiares obtusos, indiferentes, incrédulos, ou adeptos de outras doutrinas religiosas, façamos o evangelho no lar sozinhos, sem incomodar aqueles que moram conosco.
Os benefícios serão os mesmos, atingindo-os também, pois a boa espiritualidade não se reserva a beneficiar apenas os seguidores da doutrina espírita. Não só os moradores da casa receberão as boas vibrações, mas a vizinhança também!
Além do mais, nunca estaremos realmente fazendo o evangelho sozinhos, uma vez que espíritos desencarnados com desejo de aprender são levados por seus guias até nossas casas enquanto durar o evangelho para que escutem a palavra, se modifiquem e aprendam assim como acontece conosco.
Dessa maneira, o evangelho do lar é caridade! Para consigo, para com espíritos desencarnados que vem aprender, para as pessoas que moram com você e ao seu redor!
Concluindo, o fato de sermos, em nosso lar, os únicos interessados em fazer o evangelho do lar não é empecilho algum!

Luz e paz! (:
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: M.Altino em 04 de Setembro de 2012, 11:03
Amigo Danilo antes  de tudo um grande obrigado pelo seu lindo estudo e seja bem vindo pois  a sua colaboração é muito importante.
Quanto ao tema escolhido penso que  é o melhor  para  todos compreenderem o valor  e importância  deste ato na nossa vida familiar
Eu o digo por experiência própria , pois  fazemos  aqui em casa  há vários anos e  sempre nos transmite  uma serenidade  e paz .
Muitas pessoas  se  meditassem  um pouco no seu valor  e na sua responsabilidade que  tem e fariam sempre.
Como foi dito atrás pelos seus comentários  temos de  ter  uma noção de responsabilidade  muito grande .
Pois  é uma responsabilidade  grande  porque envolve muitas entidades benfeitoras que sempre se fazem presentes na hora e dia certo que  pensamos ser o melhor para cada um de nós .
E ainda  penso que  importante  é também a presença  amiga de  amigos desencarnados que se fazem presentes na mesma hora  para  junto de nós absorverem toda a energia  que irradia  do mesmo Evangelho.
Então  este estudo é  de uma grande importância para todos.
Se me permitem deixo aqui um exemplo que pode ajudar alguém para iniciar o evangelho no lar .........
Evangelho no Lar (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PTZFczNiX1dGMEtJIw==)
Um grande abraço de muita paz
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Danilo Henrique em 04 de Setembro de 2012, 11:44
Eu até tento, mas até hoje, só encontrei dificuldades ao fazer. Ora o dia e a hora não dá, quando dá ocorre algo que impede (sono, cansaço, preguiça e esquecimento)... é triste, mas é o que enfrentei ao tentar por em prática. Vou iniciar novamente e espero obter êxito!
Muito bom o tema para estudos, parabéns.

Exercito, seja bem vindo ao estudo.
Tua observação é muito relevante.
Arrisco dizer, meu amigo, que você não deve ser o único.
Nós aqui em casa, como eu mesmo havia descrito, também encontramos as mesmas dificuldades no início. Esquecimentos constantes, desmotivação, coisas do mundo externo atrapalhando...
Mas, a disciplina foi conquistada na base da insistência. Mesmo sabedores de que a quebra de compromisso podem ter provocado decepções aos amigos do plano espiritual, não desistimos. E hoje, após muitos tropeços, adquirimos relativa regularidade.
A culpa nunca é um sentimento construtivo.
Desejamos ao amigo o êxito necessário. Lembremos que nada na vida é mais importante que o crescimento interior de cada um. Não a toa, disse-nos Jesus: Amai a Deus sobre todas as coisas, eis o primeiro mandamento.

Abraços!
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: exercito em 04 de Setembro de 2012, 12:15
Eu até tento, mas até hoje, só encontrei dificuldades ao fazer. Ora o dia e a hora não dá, quando dá ocorre algo que impede (sono, cansaço, preguiça e esquecimento)... é triste, mas é o que enfrentei ao tentar por em prática. Vou iniciar novamente e espero obter êxito!
Muito bom o tema para estudos, parabéns.



Exercito, seja bem vindo ao estudo.
Tua observação é muito relevante.
Arrisco dizer, meu amigo, que você não deve ser o único.
Nós aqui em casa, como eu mesmo havia descrito, também encontramos as mesmas dificuldades no início. Esquecimentos constantes, desmotivação, coisas do mundo externo atrapalhando...
Mas, a disciplina foi conquistada na base da insistência. Mesmo sabedores de que a quebra de compromisso podem ter provocado decepções aos amigos do plano espiritual, não desistimos. E hoje, após muitos tropeços, adquirimos relativa regularidade.
A culpa nunca é um sentimento construtivo.
Desejamos ao amigo o êxito necessário. Lembremos que nada na vida é mais importante que o crescimento interior de cada um. Não a toa, disse-nos Jesus: Amai a Deus sobre todas as coisas, eis o primeiro mandamento.

Abraços!



Obrigado, muito interessante sua observação. Continuarei nos estudos.
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Antonio Renato em 04 de Setembro de 2012, 12:33
Meu nobre irmão Henrique,parabéns pelo tema escolhido.O exercício da prática do evangelho
no lar, é um canal que nos faz entrar em sintonia com Deus e os espíritos superiores,e quando  estamos praticando,sentimos a força das  suas presença em nossa volta,não importa se esta-
-mos acompanhados ou só,o mais importante é a forma harmoniosa em fazer.
Fique na paz.
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Fatto em 04 de Setembro de 2012, 14:48
Ola a todos,

Acho que os beneficios estão claros a todos.
O que eu queria saber (e ser convencido) é sobre a necessidade de ser em voz alta. Se espiritos obsessores conseguem captar nossos pensamentos quem me diz que espiritos regenerados que assistem o evangelho não podem?

Enfim, queria uma explicação sobre isso caso alguem saiba.

Muito bom o tema alias.
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Danilo Henrique em 04 de Setembro de 2012, 14:53
Amigos, como vocês puderam notar, foram poucas as bibliografias que encontrei para desenvolver o tema. Apesar do livro do Pazian explanar muito bem o assunto, não aborda com detalhes a todas as questões.
Por isso, para a questão em foco nesse momento, o melhor que posso fazer, por agora, é deixar apenas a minha opinião pessoal.

Não raro, há familias divididas em opniões e nível de consciência, onde nem todos se sentem dispostos ou a vontade para participar da reunião.
Oras, creio que nenhum tipo de insistência seja um bom procedimento, porquanto, nada nos custa fazer o convite de tempos em tempos, já que nem sempre podemos saber com segurança o momento em que surgir o surto de renovação em nossos entes queridos, onde um simples gesto de convite pode por tudo a funcionar. Em caso de recusa, compreender, e continuar esperando com paciência.

Quanto às crianças, creio que o proceder possa ser um pouco diferente.
Não podemos deixar passar a oportunidade de lhes engajar no aprendizado das leis de Deus. Enquanto crianças, são mais facilmente moldáveis a educação e o comportamento. Além disso, não possuem completo discernimento sobre o que é bom ou mau para si.
Portanto, acredito que agem de bom senso os pais que procuram persuadí-las, de forma mais direta, para que se interessem e participem.Não falei obrigar. Mas apenas persuadir, pelo discurso educativo.
Mas se os pais lhes deixarem totalmente independente a decisão, elas naturalmente vão preferir as suas distrações infantis.
Temos responsabilidade sobre a formação do carater de nossos pequenos. Ser-no-á cobrado o esforço com que lhes introduzirmos a moral e os valores humanísticos. 
 
Abraços!
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Danilo Henrique em 04 de Setembro de 2012, 15:01
Ola a todos,

Acho que os beneficios estão claros a todos.
O que eu queria saber (e ser convencido) é sobre a necessidade de ser em voz alta. Se espiritos obsessores conseguem captar nossos pensamentos quem me diz que espiritos regenerados que assistem o evangelho não podem?

Enfim, queria uma explicação sobre isso caso alguem saiba.

Muito bom o tema alias.

Olá Fatto, seja bem vindo. Ótima pergunta.
Humberto Pazian, em seu livro, orienta que a leitura seja feita, preferencialmente, em um tom de voz bem audível, já que nem todos os espíritos presentes, necessitados da instrução evangélica, podem estar em condições de fazer a captação direta do pensamento.
Entretanto, ele não cita isso, mas fico a pensar nas circunstâncias ou o ambiente são impróprios para a leitura em alta voz. Principalmente quando a sessão é realizada por uma única pessoa.
Nesse caso, conjecturo eu, nada impede que nestas situações, que são exceções, um espírito qualquer auxilie na tradução do seu pensamento aos outros desencarnados presentes. É uma hipótese que não vejo como absurda.

Abraços!

Citar
Se espiritos obsessores conseguem captar nossos pensamentos quem me diz que espiritos regenerados que assistem o evangelho não podem?

Amigo Fatto, o estudo da doutrina nos leva a crer que uma grande gama de faculdades do espíritos não está, necessariamente, em função da sua moral. Mas sim da sua inteligência, e da adaptação que esses espíritos adquirem na condição de erraticidade. Estes espíritos, que ainda sentem dificuldades de captar o pensamento, muito provavelmente, são espíritos recém-desencarnados, ainda demasiado presos aos envoltórios terrestres, não sendo importante se são espíritos bons ou maus. Quando eu tiver tempo, posso pesquisar os enunciados da doutrina que dão base a esse raciocínio e postar aqui, para não ficar dúvidas.

Abraços!

Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Jefferson P. L. em 04 de Setembro de 2012, 15:08
Excelente tópico.
Sou um "neófito" no estudo da doutrina.
Ainda enfrento muita resistência dentro de casa, principalmente por parte da minha mulher, que é católica, não desejando que eu me aprofunde nos estudos.
Ainda não frequento um Centro Espírita por esse motivo.
Vou praticar o Evangelho no Lar pelo menos uma vez por semana, por enquanto sozinho para não ferir sentimentos nesse momento de "acomodação".

Paz e luz a todos.


Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: henry ferr em 04 de Setembro de 2012, 15:09
Bom dia Amigos, Parabéns pelo tema escolhido!

Não tem muito tempo que estudo a doutrina, porem já coloquem em pratica, O Evangelho no Lar, mas a algum tempo não estou praticando, por isso a importância desse tema que me reforça a retomada desse estudo, para aprimora o moral e espiritual.
 
Como fazer o evangelho no Lar?

Bom eu faço sozinho, devido as diferenças de crenças em meu Lar, porém acredito que nunca estamos sozinhos na espiritualidade, então faço uma prece incial e após leio um trexo de um livro da coleção FONTE VIVA, de Francisco Candido Xavier pelo Espírito de Emmanuel e a leitura do livro O Evangelho Segundo o Espiritismo, como estou só materialmente, faço uma reflexão das leituras e uma prece para o termino do Evangelho no Lar.
 
Abraço a todos Amigos.
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: henry ferr em 04 de Setembro de 2012, 15:41
Amigo Danilo antes  de tudo um grande obrigado pelo seu lindo estudo e seja bem vindo pois  a sua colaboração é muito importante.
Quanto ao tema escolhido penso que  é o melhor  para  todos compreenderem o valor  e importância  deste ato na nossa vida familiar
Eu o digo por experiência própria , pois  fazemos  aqui em casa  há vários anos e  sempre nos transmite  uma serenidade  e paz .
Muitas pessoas  se  meditassem  um pouco no seu valor  e na sua responsabilidade que  tem e fariam sempre.
Como foi dito atrás pelos seus comentários  temos de  ter  uma noção de responsabilidade  muito grande .
Pois  é uma responsabilidade  grande  porque envolve muitas entidades benfeitoras que sempre se fazem presentes na hora e dia certo que  pensamos ser o melhor para cada um de nós .
E ainda  penso que  importante  é também a presença  amiga de  amigos desencarnados que se fazem presentes na mesma hora  para  junto de nós absorverem toda a energia  que irradia  do mesmo Evangelho.
Então  este estudo é  de uma grande importância para todos.
Se me permitem deixo aqui um exemplo que pode ajudar alguém para iniciar o evangelho no lar .........
Evangelho no Lar (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PTZFczNiX1dGMEtJIw==)
Um grande abraço de muita paz
(Ligação para o anexo)
Manuel Altino


 Amigo M.Altino, agradeço por esse video, que nos mostra como é simples e edificante a responsabilidade com o nosso moral no Evangelho no Lar.
 Podemos ver que com pouco tempo, semanalmente, nos elevamos para os presentes amigos benfeitores e desencarnados que vem nos auxilir e ser auxiliado.
 Abaraço.
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: rodrigo_l em 05 de Setembro de 2012, 13:34
Bom dia amigos,

Sobre a questão dois, tenho alguns comentários.

2. As possíveis restrições e dificuldades dessa prática. Como proceder com familiares obtusos, indiferentes, incrédulos, ou adeptos de outras doutrinas religiosas?

Tem um caso de uma amiga minha, em que o pai é católico, mas isso não impede que eles façam o evangelho, pois cada um respeita sua crença.

Aí vem minha dúvida, num momento de vibração ou prece, é desconfortável utilizarmos termos espiritas na presença de pessoas que são de outras religiões, pois utilizamos termos diferentes. Qual seria a sugestão?

Um simples exemplo: a pessoa que está fazendo o evangelho diz: Senhor, envie seus anjos para que sua luz chegue em seus filhos, que estes peçam o seu perdão e se livrem do mal eterno do inferno. 

Como deveríamos agir? Sabemos que não é bem assim que as coisas funcionam. Devemos ignorar as palavras e fazer nossa própria vibração? Não haveria um certo problema de conflito nos pensamentos? Isso pode prejudicar a reunião? Devemos optar por não participar deste evangelho e se for o caso, o fazer sozinho? Muitas perguntas né? Se puderem me ajudar com seus comentários agradeço.

Outra coisa, não podemos esquecer que assim como os benfeitores formam grupos de ajuda, os espiritos ignorantes também o fazem, porém com outro objetivo, o de atrapalhar, de fazer o mal. Assim, quando decidimos frequentar um centro espirita, ou decidimos iniciar o envangelho em casa, é comum que encontremos alguns obstáculos, como o sono, a desmotivação, um compromisso de última hora, etc. Esses obstáculos podem ser causados por malfeitores que não querem nosso adiantamento, obviamente isto não é regra, mas vale lembrar o orai e vigiai, mantenha a disciplina e tenha fé que aos poucos esses obstáculos serão vencidos.

Abraços


Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Mourarego em 05 de Setembro de 2012, 20:41
"Um simples exemplo: a pessoa que está fazendo o evangelho diz: Senhor, envie seus anjos para que sua luz chegue em seus filhos, que estes peçam o seu perdão e se livrem do mal eterno do inferno."
A questão principal não reside no modo como foi feito o pedido, pois se feito escudado pela vontade sincera no Bem geral, a forma n ão atrapalha nada.
O importante é saber divisar o que o pedido trás como fundo.
Relembro que no ESE está afirmado "Deus julga pela intenção".
Abraços,
Moura

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/estudos-mensais/o-evangelho-do-lar/30/#ixzz25csD886C
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Danilo Henrique em 05 de Setembro de 2012, 21:07
Bom dia amigos,

Sobre a questão dois, tenho alguns comentários.

2. As possíveis restrições e dificuldades dessa prática. Como proceder com familiares obtusos, indiferentes, incrédulos, ou adeptos de outras doutrinas religiosas?

Tem um caso de uma amiga minha, em que o pai é católico, mas isso não impede que eles façam o evangelho, pois cada um respeita sua crença.

Aí vem minha dúvida, num momento de vibração ou prece, é desconfortável utilizarmos termos espiritas na presença de pessoas que são de outras religiões, pois utilizamos termos diferentes. Qual seria a sugestão?

Um simples exemplo: a pessoa que está fazendo o evangelho diz: Senhor, envie seus anjos para que sua luz chegue em seus filhos, que estes peçam o seu perdão e se livrem do mal eterno do inferno. 

Como deveríamos agir? Sabemos que não é bem assim que as coisas funcionam. Devemos ignorar as palavras e fazer nossa própria vibração? Não haveria um certo problema de conflito nos pensamentos? Isso pode prejudicar a reunião? Devemos optar por não participar deste evangelho e se for o caso, o fazer sozinho? Muitas perguntas né? Se puderem me ajudar com seus comentários agradeço.

Outra coisa, não podemos esquecer que assim como os benfeitores formam grupos de ajuda, os espiritos ignorantes também o fazem, porém com outro objetivo, o de atrapalhar, de fazer o mal. Assim, quando decidimos frequentar um centro espirita, ou decidimos iniciar o envangelho em casa, é comum que encontremos alguns obstáculos, como o sono, a desmotivação, um compromisso de última hora, etc. Esses obstáculos podem ser causados por malfeitores que não querem nosso adiantamento, obviamente isto não é regra, mas vale lembrar o orai e vigiai, mantenha a disciplina e tenha fé que aos poucos esses obstáculos serão vencidos.

Abraços


Rodrigo, seu questionamento é muito interessante.
O que vou lhe dizer, é minha opinião pessoal. O que me diz o bom senso.
Pois bem...deixa-me ampliar a sua questão e dividi-la em duas: a parte em que tal percalço incide no estudo, e a parte que incide nas vibrações ou preces.
Porque estou fazendo essa distinção? Você entenderá, começando pelo estudo, que nada mais é que a assimilação do corpo conceitual da doutrina. Oras, o Espiritismo possui a sua própria interpretação do evangelho, e a terminologia utilizada nessa ciência é fator da mais alta relevância, pois qualquer estudo que se preze possui os seus jargões específicos, que visam facilitar a comunicação e o entendimento.
Assim, se a leitura é realizada utilizando por base a doutrina espírita, e todos estão cientes e de acordo com isso, logo, o uso fiel e atento das palavras, do modo que no livro estão contidas, é de muita relevância para a compreensão adequada destes conceitos. Se isto gerar muitas dúvidas, dissenções ou debates, lembrar os participantes de que a doutrina espírita não pretende ser a expressão da verdade, e que não são obrigados a concordar com esse ou aquele ponto mais polêmico. Entretanto, há uma estratégia, creio eu, muito mais eficaz que essa, para que os desconfortos e debates sejam evitados da forma mais cuidadosa possível. Seria não ler questões que tocam em pontos dogmáticos da doutrina. Evitar o discurso mais polêmico, focando mais no ensino moral aplicável ao senso comum.
Não parece ser assim tão fácil. Será necessário muita habilidade e até muita sabedoria do dirigente da sessão, para que tudo ocorra de forma hamônica.
Entretanto, creio que seja válido todo esforço possível para manter a família reunida, congregando as diferentes crenças, em nome do espírito de fraternidade. Com bom senso e respeito à opinião alheia. Não é porque surgir um "não concordo", que será motivo para inquietação. Aprendamos a tratar estas dissensões da forma mais natural possível. Não concorda? Glória a Deus, que nos fez diferentes, para que aprendessemos uns com os outros.

Na segunda parte da questão, no que toca as preces e vibrações, aprendemos - e isso é algo fácil de se consentir em um grupo - que a forma não é nada e o sentimento é tudo. Se percebermos que os presentes podem se sentir incomodados com alguns termos entranhos a eles, o que poderia atrapalhar na concentração e harmonia do ato dominical, utilizemos, sem maiores problemas, os termos mais simplificados possíveis, que sejam do entendimento e do agrado de todos. Compreendendo, ainda por nossa vez, que, se da parte de alguns dos presentes surgir uma prece que contenha ornamentos de uma crença divergente do espiritismo, isso não tornará menos digna a louvação, perante à Deus, desde que estes sentimentos sejam bons e elevados.

Abraços! 
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Paulo Cristiano em 06 de Setembro de 2012, 02:46
embora tenha pouco conhecimento da doutrina, estou a pensar em praticar o evangelho do lar.
penso que em relação a minha esposa não haverá problemas, tenho é uma dúvida! o meu filho mais velho tem 5 anos, devo chama-lo para junto de nós?
pois ele ainda não sabe ler, não se aguenta muito tempo parado e distrai-se facilmente.

 
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Erika Emrich em 06 de Setembro de 2012, 05:47
Assim como a Suzana, eu também realizo O Evangelho no Lar "sozinha", ou melhor dizendo, como a única encarnada!
Moro com minha mãe, que embora respeite e ao final beba a água fluidificada, não se interessa por participar, por ser adepta de outra religião e segundo suas palavras, não tem paciência para ouvir que leiam e não lê devido à visão subnormal.
No início, eu confesso que achava muito chato e até esquisito ficar lendo "sozinha" em voz alta. Pensava : para quê que eu vou ler, se só eu estou fazendo esse estudo?
Mas os irmãos desencarnados que são atraídos pelos Irmãos da Luz para o Evangelho no Lar, ainda precisam ouvir de alguém encarnado, pois não têm, ainda, condições de ver, nem de ouvir seus mentores, nem guias espirituais.
Paz e luz!
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Oliva Prado em 06 de Setembro de 2012, 11:54
Amigos Bons Dias
Deste ponto onde me encontro reúno-me a vós para deixar meu testemunho acerca do tema em estudo.
Concordo com essas palavras da Susana Fernandes

-  o Evangelho no Lar não é condição obrigatória para encontrar a luz, (  ) No entanto a prática mostra que é uma maneira eficiente ( e não a  única)de se estabelecer uma conexão constante e duradoura com o Alto e de higienizar a psicosfera do Lar.

Olhando todos os benefícios que a mesma prática dá. Já seria bom se em lares desajustados os seus membros fizessem a prática do Evangelho, como fazem com dias de celebração uma experiência de paz e confraternização.

 
A transformação moral do homem para melhor – é o atestado legítimo do seu valor e da sua fé.
Allan Kardec

Ora esta frase diz aquilo que me parece mais importante lembrar se num grupo de pessoas  as há desajustadas podem também existir aquelas com algum auto-domínio pela fé que já alcançaram quer elas se reúnam ao redor de uma mesma mesa ou não.

Também atrever-me-ei a acrescentar a essa afirmação do colaborador Danilo Henriques;
 Compreendendo, ainda por nossa vez, que, se da parte de alguns dos presentes surgir uma prece que contenha ornamentos de uma crença divergente do espiritismo, isso não tornará menos digna a louvação, perante à Deus, desde que estes sentimentos sejam bons e elevados.
O seguinte:
- quem se acerca do Espiritismo aprende a entender essas orações de uma maneira mais coerente logo se o discernimento é maior e melhor beneficiará a todo o grupo pelo seu contacto.

Muita paz



Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Danilo Henrique em 06 de Setembro de 2012, 12:13
Oliva Prado, seja bem vinda ao estudo, e obrigado por complementar nossos comentários.

Abraços!
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: filhodobino em 06 de Setembro de 2012, 14:15
amados,

linda frase...
Por sua beleza, replico com vossa vênia...

A transformação moral do homem para melhor – é o atestado legítimo do seu valor e da sua fé.
Allan Kardec
Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/estudos-mensais/o-evangelho-do-lar/45/#ixzz25h9pHCgi


Saúde e Paz!
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Mourarego em 06 de Setembro de 2012, 14:46
Mano Paulo,
é interessante que mesmo seu filho esteja no local.
Quando do estudo, dirija-se a ele de forma que ele possa entender, faça-o participar, e dê a ele exemplos que ele possa entender, sem se furtar a usar daquilo que ele gosta, futebol, algum brinquedo etc.
Assim ficará mais fácil para que ele entenda.
Abraços,
Moura
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Mariana Toffoli Pinheiro em 06 de Setembro de 2012, 22:40
Boa tarde! Acabo de entrar no fórum e já estou adorando!

Citar
-  o Evangelho no Lar não é condição obrigatória para encontrar a luz, (  ) No entanto a prática mostra que é uma maneira eficiente ( e não a  única)de se estabelecer uma conexão constante e duradoura com o Alto e de higienizar a psicosfera do Lar.

E é verdade, desde o meio do ano passado eu e minha família nos propusemos a fazer o evangelho no lar além de frequentar o centro.. A paz que nos cercava era ótima, no período não tínhamos mais brigas envolvendo a família, e tudo estava ótimo graças a Deus. Mas em um período de três ou quatro meses atrás nos afastamos do centro e paramos de fazer o evangelho devido a alguns problemas financeiros e falta de tempo, logo os problemas voltaram e a gente decidiu não parar mais de fazer o evangelho, logo se sente a falta de paz e comunhão na família, é na hora do aperto, dos problemas que devemos mostrar nossa fé e prosseguir com nossos estudos, nossa leitura do evangelho..
E não importa se sozinho também, as vezes quando a angústia me cerca eu logo pego o nosso exemplar do livro dos espiritos e leio, faço uma prece, é sempre bom! :D

Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Osvaldo Sena Guimarães em 07 de Setembro de 2012, 02:39
Faço o Estudo ou Evangelho no Lar todas as Quintas-Feiras as 23h juntamente com minha esposa. Percebi ao longo do tempo as benécias de tal prática e o quanto pode auxiliar positivamente no nosso dia a dia. Procuramos vivenciar os assuntos discutidos e melhorar nossas atitudes após cada lição. Realmente é extremamente prazeroso compartilhar em família tais conhecimentos. Paz, Luz e Alegria para todos.
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Mizica em 07 de Setembro de 2012, 04:30
:) Olá!
Saudações à todos os que participam desse abençoado estudo.

Danilo, parabéns pela escolha do tema do estudo mensal. Que as bençãos de Deus, de Jesus e da Espiritualidade Amiga se façam presença constante nesse trabalho de amor, desde o início até seu momento final.

O Culto do Evangelho no Lar é semente de amor que envolve os corações. É bálsamo reconfortante, é auxílio de inestimável valor. É sempre bom tornar hábito a pratica da leitura do Evangelho de Jesus em nossos lares.

Por hora, encerrando minha contribuição ao estudo trago-lhes a leitura de texto singular que aborda o precioso tema.
Espero que apreciem

Meu carinho à você Danilo, a todos os irmãos foristas e aos nossos queridos visitantes
Até mais
Mizica



Jesus Contigo
Dedica uma das sete noites da semana ao "CULTO EVANGÉLICO NO LAR", a fim de que Jesus possa pernoitar em tua casa.
Prepara a mesa, coloca água pura, abre o Evangelho, distende a mensagem da fé, enlaça a família e ora. Jesus virá em visita.
Quando o Lar se converte em santuário, o crime se recolhe ao museu.
Quando a família ora, Jesus se demora em casa. Quando os corações se unem nos liames da Fé, o equilíbrio oferta bênçãos de consolo e a saúde derrama vinho de paz para todos.
Não aguardes que o mundo te leve a certeza do bem invariável. Distende, da tua casa cristã, a luz do Evangelho para o mundo atormentado.
Quando uma família ora em casa, reunida nas blandícias do Evangelho, toda a rua recebe o benefício da comunhão com o Alto.
Se alguém num edifício de apartamentos, alça aos Céus a prece da comunhão em família, todo o edifício se beneficia, qual lâmpada ignorada, acesa na ventania.
Não te afastes da linha direcional do Evangelho entre os teus familiares. Continua orando fiel, estudando com os teus filhos e corri aqueles a quem amas, as diretrizes do Mestre e quando possível, debate os problemas que te afligem á luz clara da mensagem da Boa Nova e examina as dificuldades que te perturbam ante a inspiração consoladora de Cristo.
Não demandes a rua, nessa noite, senão para os inevitáveis deveres que não possa adiar. Demora-te no Lar para que o Divino Hóspede ai também se possa demorar.
E quando as luzes se apagarem à hora do repouso, ora mais uma  vez, comungando com Ele, como Ele procura fazer, a fim de que, ligado a ti, possas, em casa, uma vez por semana em sete noites, ter Jesus contigo.
Joana de Angelis
(Mensagem extraída do livro "MESSE DE AMOR", psicografado pelo Médium Divaldo Pereira Franco - 1964)

Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Si em 07 de Setembro de 2012, 17:07
Olá pessoal,

Bom estudo a todos nós.

O diálogo, como instrumento de educação, sempre foi importante. Hoje, porém, é imprescindível como o ar que respiramos. O conceito de educação mudou. A imposição já não tem mais espaço. Os direitos de cada um têm que ser respeitado.

No clã familiar reina mais liberdade. Mas para que essa liberdade seja exercida com responsabilidade é preciso ter muito diálogo entre os componentes da família. Para facilitar essa tarefa os pais ou qualquer um do conjunto familiar pode implantar o estudo do Evangelho no Lar uma vez por semana. Este é um método didático de educar pessoas.

Aqueles que sofreram muito ou aqueles que ainda sofrem e que já pegaram o Evangelho Segundo o Espiritismo para nele saciarem a sua sede de paz sabem do que estou dizendo.

...
Indiscutivelmente, o avanço científico do mundo estabelece múltiplos sistemas de cura na atualidade terrestre. Vitaminas e hormônios, eletricidade e magnetismo, fluidos e melodias são recursos empregados no fortalecimento da saúde humana.

No entanto, o culto doméstico do Evangelho é a fonte real da medicina preventiva, sustentando as bases do equilíbrio físico-psíquico.

A mente se nutre de emoções e idéias.

Os princípios evangélicos são elementos de vida, e convenientemente aplicados no recesso do lar, sanam as chagas da maledicência, previnem a cólera destrutiva, curam os efeitos desastrosos da imprudência, afastam os perigos da antipatia gratuita, balsamizam as úlceras da desilusão e favorecem o clima da fraternidade e da confiança, suscetível de criar a felicidade verdadeira para quantos se empenham na evolução, no reajuste, na melhoria e na elevação.

Pensar bem é edificar o que é bom. E somente Jesus é o Mestre do pensamento reto e purificado.

Cultivar o Evangelho, no santuário familiar, é nortear a nossa experiência para o Reinado de Deus, em nós e fora de nós.

Criar semelhante hábito, pois, no domicílio de nossas almas, é simples dever, porquanto, pela palavra que ensina e ajuda, aprenderemos a abrir as portas do coração para que, na intimidade de nós mesmos, possamos sentir a Divina Presença de Jesus, nosso Mestre e Senhor.

Pio Ventania (Psicografia do Médium Francisco C. Xavier - REFORMADOR - SET/1952)

Muita Paz
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Luciano7 em 09 de Setembro de 2012, 06:32
Oi Meus irmãos o evangelho no lar é uma benção mas meu lar e minha vida so passou a ser uma benção quando eu passei a realizar um trabalho de pintar quadros de Jesus para gerar recursos para os que precisam de ajuda material. Para se iluminar e preciso trabalhar colocando o estudo em pratica por que se não o estudo vira escuridão.
Mais evolui ignorante que amou seu semelhante que um ser inteligente que construiu a bomba nuclear, um fogue tripulado e foi a Lua e que pro saber de mais destruiu seu semelhante.
Para bens Danilo pelo otimo tema muito bom, todo a familia deve convidar Jesus para entrar em seu lar
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: rakelnet1 em 09 de Setembro de 2012, 19:13
Olá gente, boa tarde!
Adorei o tema desse mês, é a primeira vez que posto aqui. O Evangelho no lar é tão importante, pois além de nos dar mais conhecimento, melhora tudo que está ao nosso redor. Eu praticava com meu marido, mas ele não é espírita e não tem muita afinidade, fiquei meio sem fazer por um bom tempo e agora estou retornando sozinha, para os que tem as mesmas dificuldades, deixo um recado: Não desistam nunca, façam mesmo que seja só, pois sabemos que nunca estamos sozinhos.
Abraços..
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Danilo Henrique em 09 de Setembro de 2012, 22:17
Olá amigos!!Desculpem-me a ausência no estudo. Eu estava curtindo o feriadão de sol aqui em São Paulo. Rsrs
A partir de amanhã, vamos retomar o estudo de onde parou. Há ainda muitos assuntos a serem desenvolvidos com mais profundidade. E percebo que já estou um pouco atrasado  :-[.
 
Abraços!
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Edna☼ em 10 de Setembro de 2012, 01:38
"O culto do Evangelho no Lar não é uma inovação. É uma necessidade em toda parte, onde o Cristianismo lance raízes de aperfeiçoamento e sublimação. (...) Quando o ensinamento do Mestre vibre entre as quatro paredes de um templo doméstico, os pequeninos sacrifícios tecem a felicidade comum."
Emmanuel


Fonte: Luz no Lar, por diversos Espíritos, Francisco Cândido Xavier, FEB.


Abraços fraternos sempre,

Edna ;)
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Paulo Cristiano em 11 de Setembro de 2012, 12:13
boa tarde a todos
eu juntamente com a minha esposa inciamos o evangelho no lar no sabado passado as 22h00, foi uma experiencia enriquecedora, sei que após terminar me sentia "leve" e muito bem disposto, em relação a agua achei ela mais "densa".
obrigado e parabens por este tópico.
 
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Guadalupe Girassol em 11 de Setembro de 2012, 14:15
 Reiniciei o Evangelho no lar, infelizmente, sozinha. :( O meu marido não se opõe, mas não quer participar. Enfim, não vou desistir, mas é meio frustrante que seja assim.
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Mourarego em 11 de Setembro de 2012, 16:18
Maninha Guadalupe, não desista.
O tempo dá muitas voltas e numa delas quem sabe ele topa?
Abraços,
Moura
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Oliva Prado em 11 de Setembro de 2012, 16:27
Retornando ao tema do fórum deste mês
– Podemos dizer que a prática do evangelho no lar, como toda a revelação Espírita é uma Bênção e normalmente as bênçãos transformam-se em alegrias. Assim se o Danilo achar bem partilho esse cartão  com todos vós.
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 11 de Setembro de 2012, 19:36
(Apenas uma simples participação)

Mensagem espiritual que recebi de uma amiga e divido com todos.
 
  "Queiram muita paz em vossos corações, muita força motivadora e a adrenalina em grande quantidade pois terão uma responsabilidade enorme daqui pra frente. Apreciem com mais atenção, e olhem com um olhar mais longe nas vossas estradas e tudo se resolverá a caminho do horizonte. Amigos já os tem, agora é seguir, caminhar…um mundo novo vos espera e terão a felicidade por onde andares. Vossas luzes brilham mais uma vez e estarão em destaque diante das vossas atividades.
Quem faz o bem, colhe o bem, quem ama será amado, quem distribui alegria conforto e esperança já é um vencedor…"
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 20 de Setembro de 2012, 13:55
Bom dia a todos
observando as questõe iniciais
proposta pelo colega Danilo
vou expor minhas compreensões

e espero que todos participem
para que possamos
adentrar este assunto
com entendimentos,opiniões e esclarecimentos

Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 20 de Setembro de 2012, 14:25
Questões;
1. A importância e a necessidade da prática constante e disciplinada do evangelho no lar.


Estas colocações, ao meu ver, vem de encontro a analise de nós por nós mesmo, ensinada e orientada pelos Bons Espírtos,pois mediante a educação que nos propomos, que é a pratica dos ensinos contidos no Evangelho do Cristo,temos um compromisso sério com a nossa pessoa

2. As possíveis restrições e dificuldades dessa prática. Como proceder com familiares obtusos, indiferentes, incrédulos, ou adeptos de outras doutrinas religiosas?

Ao meu ver . devemos ter cuidado preciso, para não fazermos deste momento de Oração no Lar, um tribunal de inquirições, de fazer do Evangelho uma fábrica de carapuças, ou das possiveis interpretações um constante apontar de dedos...
O Evangelho do Cristo fala por si só
e evitemos a imposição da crença.

3. Como realizar a sessão, e quais percalços evitar?

Devemos realizar com boa vontade e o máximo de cordialidade...
Devemos evitar a prepotência e o privilégio...a arrogância e a mesquinhez.

4. Como incentivar e motivar a participação de crianças e adolescentes?

Dando-lhes a palavra
dando-lhes serviços na participações
entendendo-lhes e timidez
e controlando os disparates

5. Como proceder em situações que dificultam ou impossibilitam a prática constante e regrada?

Evitar cobranças e aborrecimentos
aproveitar as oportunidades que possibilitam tais realizações
comprometermos sempre com a boa vontade

6. Quais leituras podem ou devem ser realizadas? Que modalidade de preces e vibrações devemos praticar?

As leituras inicalmente devem ser as do próprio Evangelho Segundo o Espiritismo,
quanto a outras possiveis leituras, estas  devem ser de cunho moralizante e de incentivo...

Quanto as vibrações!
vibremos o amor,
pois deste todos nós somos necessitados

7. Pré-sessão e pós-sessão. Como preparar o ambiente adequeadamente, e como manter e fazer bom uso dos benefícios recebidos?

O antes e depois dos compromisso do Evangelho no Lar
não devem ter o carater de obrigatoriedade
e sim o de comprometimento, aprendizado e de prática.

Como numa "ceia" que é esperada com alegria, não somente pelos quitutes que serão oferecidos,mas também pela importância dos participantes que nos acompanharão a mesa.

8. Qual a extensão dos benefícios que podemos receber com a prática do evangelho do lar? É útil ou válido o esforço de tentar proteger o lar com a prece, quando outros residentes o mancham com iniquidades ou ações de baixa virtude?

A extensão é o alcance da auto iluminação
O hábto da prece já indica por si só a proteção que temos por que cremos.
A má conduta terá como exemplo o choque da conduta daqueles que vivem para o bem.

9. Mediunidade. O que devemos saber sobre as sessões no lar onde os médiuns manifestam passividade?

Não perder o foco do objetivo inicial
O Evangelho é para os dois Mundos

10. Quem pode participar? Somente os espíritas? Como proceder no caso de um ou mais participantes, com opinião filosófica conflitantes com a doutrina, resolverem participar da sessão?

Saibamos que todos são convidados a participar da Boa Nova
O Anúncio vem dos Céus
Jesus nos fala por Deus
Não existe força que vence esta luz.

Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Anton Kiudero em 20 de Setembro de 2012, 15:45
Espiritualistas são aqueles que acreditam ser algo mais do que a personalidade humana que está vivendo no momento. Este algo mais é chamado de espírito.

Espiritualista é aquele que acredita ser um espírito. Por causa disso, acredita também que tem uma existência eterna e que esta temporada na massa humana é apenas uma etapa da sua existência.

Espiritualista é aquele que acredita ser um espírito que tem uma existência eterna e que esta temporada na massa humana é apenas uma etapa dela. Por isso acredita que esta etapa tem apenas a finalidade de auxiliá-lo no processo de evolução espiritual, ou seja, um instrumento para aproximá-lo de Deus.

Espiritualista é aquele que acredita ser um espírito, que tem uma existência eterna, que esta temporada na massa humana é apenas uma etapa dela e que ela tem a finalidade de auxiliá-lo no processo de evolução espiritual. Por isso sabe que neste momento sua atividade fundamental é realizar a reforma íntima.

Apesar de dizermos tudo isso sobre os espiritualistas e apesar deles saberem de tudo isso, vivem fugindo da realização deste processo. Para isso escondem-se atrás de atividades que eles afirmam aproximá-los de Deus. .

Escondem-se deste processo atrás da religiosidade, ou seja, acham que realizar a reforma íntima é apenas participar dos cultos das religiões. Acham que apenas freqüentar o centro espírita as terças, o terreiro as quartas, o grupo de estudos as sextas feiras, a igreja no domingo ou praticar o evangelho no lar em algum dia predeterminado já é o suficiente para aproximá-los de Deus… Esquecem que Cristo ensinou que o templo de Deus está dentro de cada um e não visitam o seu íntimo para reformar-se. Por não visitá-lo e reformá-lo permanecem longe do Pai.

Escondem-se deste processo através da oração, ou seja, acham que apenas rezar palavras decoradas sem se envolver sentimentalmente com ela já é o suficiente para aproximá-los de Deus… Ledo engano: Cristo nos ensinou que o que importa é o sai do coração e não da boca. Como não visitam seu interior seguem orando com palavras sempre com a intenção de obter do Pai aquilo que não conseguem por si mesmos. Com isso, ficam afastados de Deus.

Escondem-se deste processo através do estudo do Universo espiritual achando que apenas conhecer as coisas do lado de lá já é o suficiente para aproximá-los de Deus. Esquecem que Cristo ensinou que Deus só se revela aos simples e não aos sábios. Por não visitarem seu íntimo não vêem que com esta forma de agir apenas se tornam sábios e não pobres de espírito. Por isso ficam afastados de Deus.

Escondem-se deste processo assumindo a posição de mestres, professores, guias ou gurus achando que com isso ajudam os outros a se aproximarem de Deus e, por conta desta ação, também se aproximam… Enganam-se: Cristo ensinou que não devemos chamar ninguém de mestre neste mundo porque temos um no céu. Esquecem também dos ensinamentos de Cristo onde ele chama aqueles que querem impor suas verdades sobre os outros de professores da lei e hipócritas. Por não visitarem seu íntimo, amealham seus bens na Terra e com isso afastam-se do Pai.

Escondem-se deste processo executando trabalhos com a mediunidade que o Pai lhes deu, achando com isso aproximam-se de Deus. Esquecem que, como ensinou Cristo, aqueles que têm fé recebem sem a necessidade de um intermediário. Como não mergulham no seu interior continuam nutrindo a soberba dizendo-se grandes médiuns e com isso afastam-se do Pai.

Escondem-se deste processo praticando a caridade material. Dão comida, cobertor, remédios, cestas básicas e outras coisas e com isso acham que estão se aproximando de Deus. Engano: Cristo ensinou que devemos dar a vara e não o peixe. Como não visitam o seu interior não reparam que ao apenas satisfazer as necessidades humanas estão servindo à humanidade e não a Deus. Com isso, afastam-se do Pai.

Escondem-se deste processo buscando o místico (reiki, passes magnéticos, passes espirituais, desobsessão, etc.) achando que por estarem em contato com estas coisas estão mais perto de Deus. Esquecem que Cristo ensinou que devemos idolatrar apenas o Senhor Deus. Esquecem também que ele ensinou que Deus julga os espíritos humanizados não por suas ações, mas pelas suas intenções. Como não mergulham no templo do seu interior não conhecem suas intenções e com isso seguem distantes do Pai.

Escondem-se deste processo conferindo super valores a elementos deste mundo como o incenso, o copo com água e sal grosso, a vela, oferendas, agua fluidificada, etc. Tais elementos não podem os aproximar de Deus, mas os espiritualistas continuam se escondendo do processo de reforma íntima atrás deles. Como ensinou Cristo: si de vocês professores da lei, hipócritas, pois dão a Deus a décima parte até mesmo da hortelã, da erva doce e do cominho, mas deixam de obedecer aos ensinamentos mais importantes da Lei como a justiça, a bondade e a obediência a Deus. Como não visitam o seu íntimo, não conseguem ver que apenas estão buscando a felicidade material e não ao próprio Pai e, por isso, afastam-se Dele.

Escondem-se deste processo dividindo o mundo em dois: o material e o espiritual, a vida humana do processo espiritual. Escondem-se deste processo dedicando a Deus apenas uma parte do seu tempo e vivendo a outra, que é a maioria, apegado aos ideais da vida mundana. Ledo engano: Cristo nos ensinou que não se podem servir dois senhores ao mesmo tempo. Por servirem prioritariamente à humanidade afastam-se do Pai.

Apesar de mostrar todos estes esconderijos que o ser humanizado usa, não estou aqui para desqualificá-los. Tudo pode ser feito, tudo pode ser vivenciado. O que não pode é servir de esconderijo para a não execução da reforma íntima.

Sendo espiritualista, acreditando que é o espírito, que a vida humana é apenas uma etapa de sua existência eterna e que ela serve como um instrumento para aproximá-lo de Deus através da reforma íntima, o ser humanizado pode freqüentar os cultos, orar, estudar, assumir posição de guia, trabalhar com a mediunidade, fazer a caridade material, buscar o místico, conferir super valores a elementos deste mundo e viver a totalidade da vida, sempre fazendo a reforma íntima. Este é o ponto importante que hoje não é levado em consideração pelos espiritualistas…

A vida carnal na sua totalidade desde o nascimento até o desencarne é um processo de encarnação onde o ser universal coloca em provação tudo aquilo que aprendeu durante o seu período na erraticidade. Aqui, na doença ou na saúde, na felicidade ou na tristeza, o espírito precisa trabalhar para manter a sua felicidade e, com isso aproximar-se de Deus.

Portanto, solicito a todos os espiritualistas a saírem de seus esconderijos e encararem o trabalho que se propuseram realizar durante esta encarnação. Peço que deixem de enterrar seu rosto na areia como fazem as avestruzes e enfrentem a vida humana baseando-se na perspectiva espiritual que dizem acreditar.

Aquele que não age assim é como um covarde que durante os combates se esconde. O problema não é como se vivencia a vida, mas o esconder-se atrás de atividades que em nada contribuem para a elevação espiritual. Fazendo isso, o ser humanizado está apenas descartando mais uma oportunidade para aproximar-se de Deus…



Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 20 de Setembro de 2012, 19:30
Espiritualistas são aqueles que acreditam ser algo mais do que a personalidade humana que está vivendo no momento. Este algo mais é chamado de espírito.

Espiritualista é aquele que acredita ser um espírito. Por causa disso, acredita também que tem uma existência eterna e que esta temporada na massa humana é apenas uma etapa da sua existência.

Espiritualista é aquele que acredita ser um espírito que tem uma existência eterna e que esta temporada na massa humana é apenas uma etapa dela. Por isso acredita que esta etapa tem apenas a finalidade de auxiliá-lo no processo de evolução espiritual, ou seja, um instrumento para aproximá-lo de Deus.

Espiritualista é aquele que acredita ser um espírito, que tem uma existência eterna, que esta temporada na massa humana é apenas uma etapa dela e que ela tem a finalidade de auxiliá-lo no processo de evolução espiritual. Por isso sabe que neste momento sua atividade fundamental é realizar a reforma íntima.



Anton

Confesso que para um tópico que fala do Evagelho no Lar
estas colocaçoes referentes as massas humanas fogem um pouco do tema
mesmo que queiras ativar as questões que indicam o espiritualismo,
para identificar o espiritualistas
mesmo assim que queiras
não poderemos
generalizar e nem dogamatizar a identificação como apontas
para ser ou não ser espiritualista
o Espiritulismo se generalizarsmo
abrangerás questões que indentificarão-se ao extremo
das próprias crenças

Aqui estamos tratando
do Evangelho no Lar
a luz do Espirtismo

Entendamos que o estudo deste mês
é um apontamento específico
e caracterizado
além de qualificado.

Abraços
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 20 de Setembro de 2012, 19:35

Apesar de dizermos tudo isso sobre os espiritualistas e apesar deles saberem de tudo isso, vivem fugindo da realização deste processo. Para isso escondem-se atrás de atividades que eles afirmam aproximá-los de Deus. .

Escondem-se deste processo atrás da religiosidade, ou seja, acham que realizar a reforma íntima é apenas participar dos cultos das religiões. Acham que apenas freqüentar o centro espírita as terças, o terreiro as quartas, o grupo de estudos as sextas feiras, a igreja no domingo ou praticar o evangelho no lar em algum dia predeterminado já é o suficiente para aproximá-los de Deus… Esquecem que Cristo ensinou que o templo de Deus está dentro de cada um e não visitam o seu íntimo para reformar-se. Por não visitá-lo e reformá-lo permanecem longe do Pai.

Escondem-se deste processo através da oração, ou seja, acham que apenas rezar palavras decoradas sem se envolver sentimentalmente com ela já é o suficiente para aproximá-los de Deus… Ledo engano: Cristo nos ensinou que o que importa é o sai do coração e não da boca. Como não visitam seu interior seguem orando com palavras sempre com a intenção de obter do Pai aquilo que não conseguem por si mesmos. Com isso, ficam afastados de Deus.



Anton suas colocações
só podem revelar suas condutas
não temos nada a ver com as suas frequencias em váriadas localidades
e muito menos de suas práticas particulares

Não estamos te elegendo o corregedor das práticas espiritas
quem dirá espiritualistas
Não temos o objetivo de atacar ninguém
e muito menos nenhuma prática

O assunto é específico
como já foi mencionado

Trata-se
do O Evangelho no Lar

Abraços
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 20 de Setembro de 2012, 19:40

...
A vida carnal na sua totalidade desde o nascimento até o desencarne é um processo de encarnação onde o ser universal coloca em provação tudo aquilo que aprendeu durante o seu período na erraticidade. Aqui, na doença ou na saúde, na felicidade ou na tristeza, o espírito precisa trabalhar para manter a sua felicidade e, com isso aproximar-se de Deus.

Portanto, solicito a todos os espiritualistas a saírem de seus esconderijos e encararem o trabalho que se propuseram realizar durante esta encarnação. Peço que deixem de enterrar seu rosto na areia como fazem as avestruzes e enfrentem a vida humana baseando-se na perspectiva espiritual que dizem acreditar.

Aquele que não age assim é como um covarde que durante os combates se esconde. O problema não é como se vivencia a vida, mas o esconder-se atrás de atividades que em nada contribuem para a elevação espiritual. Fazendo isso, o ser humanizado está apenas descartando mais uma oportunidade para aproximar-se de Deus…

Anton

Não somentem as palavras representam o fruto
as praticas também são frutos

Educação também
está parecendo um GURU aos berros
nas praças públicas

Por acaco
achou-se agora
o Sr. Salvador do Mundo?

Por favor

não desvie este tópico
e nem o assunto dele

Se não que fazer o Evangelho
não faça


abraços

Outra

O "beaba" da Doutrina
está na doutrina
acesso este
facilitado a todos os interessados.





Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Anton Kiudero em 20 de Setembro de 2012, 19:57
Amigo Moises,

Em momento algum escrevi que não se deve fazer algo, mesmo porque jamais impeço alguem de fazer o que quiser. Tampouco estou aos berros pregando alguma novidade. Estou apenas relembrando a todos que absolutamente nada do que fazem, pensando com isto aproximar-se de Deus tem qualquer significado quando focado apenas nos atos materiais.

Alias, para os que leem apenas superficialmente, coloquei o texto que o amigo deve ter pulado:

"Sendo espiritualista, acreditando que é o espírito, que a vida humana é apenas uma etapa de sua existência eterna e que ela serve como um instrumento para aproximá-lo de Deus através da reforma íntima, o ser humanizado pode freqüentar os cultos, orar, estudar, assumir posição de guia, trabalhar com a mediunidade, fazer a caridade material, buscar o místico, conferir super valores a elementos deste mundo e viver a totalidade da vida, sempre fazendo a reforma íntima. Este é o ponto importante que hoje não é levado em consideração pelos espiritualistas."

Portanto, faça a sua reforma intima em silencio e não se preocupe com o que os outros estejam fazendo, porque ninguem faz nada, apenas 'acha que faz'.

Fique em Deus, sempre,
Anton


Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 20 de Setembro de 2012, 20:15
Amigo Moises,

Em momento algum escrevi que não se deve fazer algo, mesmo porque jamais impeço alguem de fazer o que quiser. Tampouco estou aos berros pregando alguma novidade. Estou apenas relembrando a todos que absolutamente nada do que fazem, pensando com isto aproximar-se de Deus tem qualquer significado quando focado apenas nos atos materiais.

Alias, para os que leem apenas superficialmente, coloquei o texto que o amigo deve ter pulado:

"Sendo espiritualista, acreditando que é o espírito, que a vida humana é apenas uma etapa de sua existência eterna e que ela serve como um instrumento para aproximá-lo de Deus através da reforma íntima, o ser humanizado pode freqüentar os cultos, orar, estudar, assumir posição de guia, trabalhar com a mediunidade, fazer a caridade material, buscar o místico, conferir super valores a elementos deste mundo e viver a totalidade da vida, sempre fazendo a reforma íntima. Este é o ponto importante que hoje não é levado em consideração pelos espiritualistas."

Portanto, faça a sua reforma intima em silencio e não se preocupe com o que os outros estejam fazendo, porque ninguem faz nada, apenas 'acha que faz'.

Fique em Deus, sempre,
Anton


Anton

Por favor
sem comportamentos que lhe valherão advertências

O assunto é O Evangelho no Lar

Abraços
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 20 de Setembro de 2012, 20:35
O Evangelho Segundo o Espiritismo

Introdução

. Objetivo desta obra


   Podem dividir-se em cinco partes as matérias contidas nos Evangelhos:
os atos comuns da vida do Cristo;
os milagres;
as predições;
as palavras que foram tomadas pela Igreja para fundamento de seus dogmas;
e o ensino moral.
As quatro primeiras têm sido objeto de controvérsias;
a última, porém, conservou-se constantemente inatacável.
 
Diante desse código divino, a própria incredulidade se curva.
É terreno onde todos os cultos podem reunir-se, estandarte sob o qual podem todos colocar-se, quaisquer que sejam suas crenças, porquanto jamais ele constituiu matéria das disputas religiosas, que sempre e por toda a parte se originaram das questões dogmáticas. Aliás, se o discutissem, nele teriam as seitas encontrado sua própria condenação, visto que, na maioria, elas se agarram mais à parte mística do que à parte moral, que exige de cada um a reforma de si mesmo.
Para os homens, em particular, constitui aquele código uma regra de proceder que abrange todas as circunstancias da vida privada e da vida pública, o principio básico de todas, as relações sociais que se fundam na mais rigorosa justiça. E, finalmente e acima de tudo, o roteiro infalível para a felicidade vindoura, o levantamento de uma ponta do véu que nos oculta a vida futura. Essa parte é a que será objeto exclusivo desta obra.

Toda a gente admira a moral evangélica;
todos lhe proclamam a sublimidade e a necessidade;
 muitos, porém, assim se pronunciam por fé, confiados no que ouviram dizer, ou firmados em certas máximas que se tornaram proverbiais.
Poucos, no entanto, a conhecem a fundo e menos ainda são os que a compreendem e lhe sabem deduzir as conseqüências.
 A razão está, por muito, na dificuldade que apresenta o entendimento do Evangelho que, para o maior número dos seus leitores, é ininteligível. A forma alegórica e o intencional misticismo da linguagem fazem que a maioria o leia por desencargo de consciência e por dever, como lêem as preces, sem as entender, isto é, sem proveito.
Passam-lhes despercebidos os preceitos morais, disseminados aqui e ali, intercalados na massa das narrativas. Impossível, então, apanhar-se-lhes o conjunto e tomá-los para objeto de leitura e meditações especiais.

É certo que tratados já se hão escrito de moral evangélica;
mas, o arranjo em moderno estilo literário lhe tira a primitiva simplicidade que, ao mesmo tempo, lhe constitui o encanto e a autenticidade.
Outro tanto cabe dizer-se das máximas destacadas e reduzidas à sua mais simples expressão proverbial.
Desde logo, já não passam de aforismos, privados de uma parte do seu valor e interesse, pela ausência dos acessórios e das circunstâncias em que foram enunciadas.

Para obviar a esses inconvenientes, reunimos, nesta obra, os artigos que podem compor, a bem dizer, um código de moral universal, sem distinção de culto. Nas citações, conservamos o que é útil ao desenvolvimento da idéia, pondo de lado unicamente o que se não prende ao assunto. Além disso, respeitamos escrupulosamente a tradução de Sacy, assim como a divisão em versículos. Em vez, porém, de nos atermos a uma ordem cronológica impossível e sem vantagem real para o caso, grupamos e classificamos metodicamente as máximas, segundo as respectivas naturezas, de modo que decorram umas das outras, tanto quanto possível. A indicação dos números de ordem dos capítulos e dos versículos permite se recorra à classificação vulgar, em sendo oportuno.

Esse, entretanto, seria um trabalho material que, por si só, apenas teria secundária utilidade. O essencial era pô-lo ao alcance de todos, mediante a explicação das passagens obscuras e o desdobramento de todas as conseqüências, tendo em vista a aplicação dos ensinos a todas as condições da vida. Foi o que tentamos fazer, com a ajuda dos bons Espíritos que nos assistem.

Muitos pontos dos Evangelhos, da Bíblia e dos autores sacros em geral só são ininteligíveis, parecendo alguns até irracionais, por falta da chave que faculte se lhes apreenda o verdadeiro sentido. Essa chave está completa no Espiritismo, como já o puderam reconhecer os que o têm estudado seriamente e como todos, mais tarde, ainda melhor o reconhecerão. O Espiritismo se nos depara por toda a parte na antigüidade e nas diferentes épocas da Humanidade. Por toda a parte se lhe descobrem os vestígios: nos escritos, nas crenças e nos monumentos. Essa a razão por que, ao mesmo tempo que rasga horizontes novos para o futuro, projeta luz não menos viva sobre os mistérios do passado.  
Como complemento de cada preceito, acrescentamos algumas instruções escolhidas, dentre as que os Espíritos ditaram em vários países e por diferentes médiuns. Se elas fossem tiradas de uma fonte única, houveram talvez sofrido uma influência pessoal ou a do meio, enquanto a diversidade de origens prova que os Espíritos dão indistintamente seus ensinos e que ninguém a esse respeito goza de qualquer privilégio. (1)

(1) Houvéramos, sem dúvida, podido apresentar, sobre cada assunto, maior número de comunicações obtidas numa porção de outras cidades e centros, além das que citamos. Tivemos, porém, de evitar a monotonia das repetições inúteis e limitar a nossa escolha às que, tanto pelo fundo quanto pela forma, se enquadravam melhor no plano desta obra, reservando para publicações ulteriores as que não puderam caber aqui.

Quanto aos médiuns, abstivemo-nos de nomeá-los. Na maioria dos casos, não os designamos a pedido deles próprios e, assim sendo, não convinha fazer exceções. Ao demais, os nomes dos médiuns nenhum valor teriam acrescentado à obra dos Espíritos.Mencioná-los mais não fora, então, do que satisfazer ao amor próprio, coisa a que os médiuns verdadeiramente sérios nenhuma importância ligam. Compreendem eles, que, por ser meramente passivo o papel que lhes toca, o valor das comunicações em nada lhes exalça o mérito pessoal; e que seria pueril envaidecerem-se de um trabalho de inteligência ao qual é apenas mecânico o concurso que prestam..

Esta obra é para uso de todos. Dela podem todos haurir os meios de conformar com a moral do Cristo o respectivo proceder. Aos espíritas oferece aplicações que lhes concernem de modo especial. Graças às relações estabelecidas, doravante e permanentemente, entre os homens e o mundo invisível, a lei evangélica, que os próprios Espíritos ensinaram a todas as nações, já não será letra morta, porque cada um a compreenderá e se verá incessantemente compelido a pô-la em prática, a conselho de seus guias espirituais. As instruções que promanam dos Espíritos são verdadeiramente as vozes do céu que vêm esclarecer os homens e convidá-los à prática do Evangelho.

Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 20 de Setembro de 2012, 20:57

SEGUE E CONFIA EM DEUS
 
Não te digas a sós, nas urzes do caminho,
Que Deus nunca te enxerga o coração sozinho
E que ninguém te escuta os gritos de aflição!...
Deus é o Amor Eterno que assegura
A existência de toda criatura,
Dos seres do abissal aos astros da amplidão.

Observa o lugar em que transitas...
Qualquer vida que vês, uma por uma,
Levanta-se do Amor,
em toda parte,
De modo a que não falte amor em parte alguma.

Ainda hoje, varando um campo agreste,
Vi pobre coelho e um homem de espingarda;
O pequeno animal em correria
Viu no chão que se abria
A furna inesperada,
Por onde se escondeu, arfando de alegria,
Qual soldado, num pouso de vanguarda,
Fugindo ao caçador que o mataria;

Alguns passos a mais e encontrei charco imenso,
Escravizado à inércia entre barrancos
Que a Bondade do Céu enfeitara em silêncio,
Com grinaldas de verde ornando lírios brancos;
Mais adiante, achei, enternecida,
Singela fonte a dar-se com brandura
E junto à ela um doente estacara,
De mãos em concha, a sorver a água pura.

Descobri, mais à frente, um tronco morto,
Cuja desolação e desconforto,
Muito embora de pé, ele expunha por si;
E, no topo, eis que um pássaro em descanso,
Cantava, belo e nobre, em doce acento,
Que se falasse a Deus, fitando o firmamento:
- “Bem-te-vi!... Bem-te-vi...

”Assim também, alma querida e boa,
Não desanimes, age!
Nem te ofendas, perdoa!...
A vida está repleta em todos os lugares
De sábias providências tutelares.
 
Da Terra à Altura Imensa, em sublime ascenção,
Temos refúgio, paz e segurança,
Em que o Céu nos alcança,
A doar-nos apoio ao coração!...

Apaga o mal com o bem, servindo, dia-a-dia;
Nunca nos faltarão amados cireneus;
Sofre e chora, porém, ama, serve e auxilia,
Segue e confia em Deus!...


.....................................
CAMINHOS DO AMOR
 
CHICO XAVIER
ESPÍRITO MARIA DOLORES
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Dothy em 20 de Setembro de 2012, 21:45
Boa noite amigos do estudo mensal

Questões;


8. Qual a extensão dos benefícios que podemos receber com a prática do evangelho do lar?



R- BENEFÍCIOS DO EVANGELHO NO LAR

    O estudo semanal do Evangelho em casa, nos trás inúmeros benefícios, quais sejam:

 
Nos fortalece para os embates cotidianos, trazendo-nos equilíbrio e paz interiores;

         Nos auxilia no conhecimento de nós mesmos, levando-nos à reforma íntima;

         Nos orienta nos momentos de dúvidas, mostrando-nos sempre um roteiro seguro;

         Nos protege das investidas das sombras, amparando-nos através dos amigos da luz;

         Nos justifica a necessidade do perdão, elevando-nos as potencialidades de amar mais;

         Enfim nos esclarece que o Cristo está sempre conosco, todavia, tambem nos alerta da necessidade urgente de estarmos com Ele

Espiritismo com Jesus e Kardec
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Anton Kiudero em 21 de Setembro de 2012, 11:12
Anton

Por favor
sem comportamentos que lhe valherão advertências

O assunto é O Evangelho no Lar

Abraços

Amigo Moises,

Não compreendi a sua postagem e tampouco as suas ameaças. O amigo poderia por gentileza declinar a quais regras do forum ofendi para merecer esta sua postagem?

Se bem me recordo e o realcei no ultimo post, afirmei que todos podem praticar os atos que desejarem, mas não devem em hipotese alguma transforma-los em esconderijos para fugir ao principal objetivo da encarnação que consiste em efetuar a reforma intima e conhecerem-se a si mesmos, o que foi ensinado por todos os mestres da humanidade desde o principio dos tempos que ora estão findando.

E como isto é um ensino universal ou seja, jamais alterou-se em qualquer epoca ou povo, não pode ser considerado contrario ao tema do tópico.

Continue sempre buscando a Deus em seu mundo interior,
Anton




Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 21 de Setembro de 2012, 13:12
Anton

Por favor
sem comportamentos que lhe valherão advertências

O assunto é O Evangelho no Lar

Abraços

Amigo Moises,

Não compreendi a sua postagem e tampouco as suas ameaças. O amigo poderia por gentileza declinar a quais regras do forum ofendi para merecer esta sua postagem?

Se bem me recordo e o realcei no ultimo post, afirmei que todos podem praticar os atos que desejarem, mas não devem em hipotese alguma transforma-los em esconderijos para fugir ao principal objetivo da encarnação que consiste em efetuar a reforma intima e conhecerem-se a si mesmos, o que foi ensinado por todos os mestres da humanidade desde o principio dos tempos que ora estão findando.

E como isto é um ensino universal ou seja, jamais alterou-se em qualquer epoca ou povo, não pode ser considerado contrario ao tema do tópico.

Continue sempre buscando a Deus em seu mundo interior,
Anton

Bom dia Anton

Vamos falar do O Evangelho no Lar
e os benefícios que está prática nos trás

Pois falar em espiritualismo e em espiritualistas
é atirar sem alvo
com pesada artilharia

Até por que
o assunto espiritualismos e espiritualistas não é pertinente
ao tópico

Por gentileza
estamos falando dos benefícios

Vamos conduzir este tópico
com boa vontade

Abraços
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 21 de Setembro de 2012, 13:19
A Importância de Jesus
em conformidade com a importância do valor de seus ensinos,
seu Evangelho, conhecido e apresentado como a Boa Nova.

Napoleão,
que cobriu de guerra a metade da Europa, escreveu em seu diário ao final de sua vida:
 “Com todos os meus exércitos e generais, por um quarto de século não consegui subjugar nem um único continente. E esse Jesus, sem a força das armas, vence povos e culturas por dois mil anos.

.............

Rousseau:
“Conseguir inventar ou criar a história de uma vida como a de Jesus seria um milagre maior do que foi Sua existência real.”

.............

Ao conhecido historiador H. G. Wells foi perguntado:
quem mais influenciou e marcou a história?
Ele respondeu que, considerando a grandeza de uma personalidade conforme os aspectos históricos, a pessoa de Jesus Cristo está em primeiro lugar.

.............

E o historiador Kenneth Scott Latourette afirmou:
 “Quanto mais o tempo passa, mais óbvio se torna que Jesus, por Sua influência na história, viveu neste planeta a vida de maior significado para a humanidade. E Sua influência parece aumentar mais e mais”.

.............

Ernst Renan fez a seguinte observação:
 “Na área religiosa, Jesus é a figura mais genial que jamais viveu. Seu brilho é de natureza eterna e Seu reinado jamais acaba. Ele é único em qualquer sentido e não pode ser comparado a ninguém. Sem Cristo não se entende a história.”
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 21 de Setembro de 2012, 14:14
Boa noite amigos do estudo mensal

Questões;


8. Qual a extensão dos benefícios que podemos receber com a prática do evangelho do lar?



R- BENEFÍCIOS DO EVANGELHO NO LAR

    O estudo semanal do Evangelho em casa, nos trás inúmeros benefícios, quais sejam:

 
Nos fortalece para os embates cotidianos, trazendo-nos equilíbrio e paz interiores;

         Nos auxilia no conhecimento de nós mesmos, levando-nos à reforma íntima;

         Nos orienta nos momentos de dúvidas, mostrando-nos sempre um roteiro seguro;

         Nos protege das investidas das sombras, amparando-nos através dos amigos da luz;

         Nos justifica a necessidade do perdão, elevando-nos as potencialidades de amar mais;

         Enfim nos esclarece que o Cristo está sempre conosco, todavia, tambem nos alerta da necessidade urgente de estarmos com Ele

Espiritismo com Jesus e Kardec

Boas Colocações

e obrigado pela sua participação

ressalto a importância da sua ultima colocação

" Espiritismo com Jesus e Kardec "
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Anton Kiudero em 21 de Setembro de 2012, 14:18
Bom dia Anton

Vamos falar do O Evangelho no Lar
e os benefícios que está prática nos trás

Pois falar em espiritualismo e em espiritualistas
é atirar sem alvo
com pesada artilharia

Até por que
o assunto espiritualismos e espiritualistas não é pertinente
ao tópico

Por gentileza
estamos falando dos benefícios

Vamos conduzir este tópico
com boa vontade

Abraços

Acaso o amigo não é espiritualista?

Se é, o assunto é pertinente, pois trata exatamente dos esconderijos ou das várias atitudes tomadas pelos espiritualistas de qualquer ordem para evitar cuidar do essencial que é olhar para dentro de si mesmo. E o evangelho no lar pode para muitos ser uma destas armadilhas e por isto o trouxe a baila.

Mas o amigo tem todo o direito de rejeitar o que para si pode ser apenas uma opinião. Alias sempre peço que jamais tratem qualquer coisa que escrevo como verdade ou acreditem em algo que escrevo, pois não tenho o proposito de criar verdades na mente de ninguem. Já basta as que existem e que devem ser pacientemente expurgadas por cada um em um longo trabalho que pode levar decadas e mesmo encarnações inteiras.

Fique em paz consigo mesmo,
Anton



Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 21 de Setembro de 2012, 14:25
Bom dia Anton

Vamos falar do O Evangelho no Lar
e os benefícios que está prática nos trás

Pois falar em espiritualismo e em espiritualistas
é atirar sem alvo
com pesada artilharia

Até por que
o assunto espiritualismos e espiritualistas não é pertinente
ao tópico

Por gentileza
estamos falando dos benefícios

Vamos conduzir este tópico
com boa vontade

Abraços

Acaso o amigo não é espiritualista?

Se é, o assunto é pertinente, pois trata exatamente dos esconderijos ou das várias atitudes tomadas pelos espiritualistas de qualquer ordem para evitar cuidar do essencial que é olhar para dentro de si mesmo. E o evangelho no lar pode para muitos ser uma destas armadilhas e por isto o trouxe a baila.

Mas o amigo tem todo o direito de rejeitar o que para si pode ser apenas uma opinião. Alias sempre peço que jamais tratem qualquer coisa que escrevo como verdade ou acreditem em algo que escrevo, pois não tenho o proposito de criar verdades na mente de ninguem. Já basta as que existem e que devem ser pacientemente expurgadas por cada um em um longo trabalho que pode levar decadas e mesmo encarnações inteiras.

Fique em paz consigo mesmo,
Anton


Vamos ao Evagelho?

Abraços
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Anton Kiudero em 21 de Setembro de 2012, 14:48
Vamos ao Evagelho?

Jamais nos afastamos dele.

De que mais trata o evangelho alem da reforma intima? Esta é toda a sua mensagem. E não é por le-la so ou acompanhado que alguem vai modificar-se. Ísto é o que esperam os que se escondem atras dos atos e por isto denominei esta pratica de armadilha para muitos.

Aplicar o evangelho no dia a dia é interioriza-lo. Viver como Jesus viveu, não na forma mas no conteudo é reformar-se.

Todo o mais é apenas fuga da verdadeira realidade.

Que a paz fique contigo,
Anton





Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 21 de Setembro de 2012, 18:31
Vamos ao Evagelho?

Jamais nos afastamos dele.

De que mais trata o evangelho alem da reforma intima? Esta é toda a sua mensagem. E não é por le-la so ou acompanhado que alguem vai modificar-se. Ísto é o que esperam os que se escondem atras dos atos e por isto denominei esta pratica de armadilha para muitos.

Aplicar o evangelho no dia a dia é interioriza-lo. Viver como Jesus viveu, não na forma mas no conteudo é reformar-se.

Todo o mais é apenas fuga da verdadeira realidade.

Que a paz fique contigo,
Anton



Devemos estar felizes por estudá-Lo só
e contagiados de alegria por  estarmos acompanhado.

Como diz Kardec

Moral irretoquível
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Dothy em 22 de Setembro de 2012, 00:13
Boa noite amigos e irmãos.. Muita paz a todos vós

PRATIQUE O EVANGELHO NO LAR NESTES DIAS DE TRANSIÇÃO PLANETÁRIA

O Culto do Evangelho no Lar é uma reunião periódica da família, instituída por Jesus, para palestra edificante e meditação elevada em torno de seu evangelho.
O Culto do Evangelho no Lar é verdadeiro banho de luz espiritual que ilumina o lar, higieniza a mente e a alma, harmonizando a família na paz de Cristo;
O estudo do evangelho propicia a quem dele participa condições de colocar em prática, no dia a dia, os ensinamentos assimilados durante os cultos;
A oração em conjunto atrai para o convívio familiar os espíritos superiores que passam a amparar os membros da família promovendo o esclarecimento e a desvinculação dos espíritos que temporariamente vibram nas faixas inferiores e de sofrimento;
A família que pratica o Culto do Evangelho no Lar assegura aos seus membros maior estreitamento dos laços de amizade, permitindo um convívio fraterno entre aqueles que reencarnam sob um mesmo teto;
Segundo Joana de Angelis, cap. “Jesus Contigo” no livro “Messe de Amor”, quando uma família ora em casa, toda a rua recebe o benefício da comunhão com o alto. Diz ainda que “se alguém, num edifício de apartamentos alça aos céus a prece da comunhão em família, todo o edifício se beneficia, qual lâmpada ignorada, acesa na ventania”.



Fonte: internet
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Dothy em 22 de Setembro de 2012, 00:23

Neste estudo, vamos procurar abordar os aspectos desse assunto, desenvolvendo-o passo a passo, dentro de nossas possibilidades, as seguintes questões:
 
1. A importância e a necessidade da prática constante e disciplinada do evangelho no lar.
2. As possíveis restrições e dificuldades dessa prática. Como proceder com familiares obtusos, indiferentes, incrédulos, ou adeptos de outras doutrinas religiosas?
3. Como realizar a sessão, e quais percalços evitar?
4. Como incentivar e motivar a participação de crianças e adolescentes?
5. Como proceder em situações que dificultam ou impossibilitam a prática constante e regrada?
6. Quais leituras podem ou devem ser realizadas? Que modalidade de preces e vibrações devemos praticar?
7. Pré-sessão e pós-sessão. Como preparar o ambiente adequeadamente, e como manter e fazer bom uso dos benefícios recebidos?
8. Qual a extensão dos benefícios que podemos receber com a prática do evangelho do lar? É útil ou válido o esforço de tentar proteger o lar com a prece, quando outros residentes o mancham com iniquidades ou ações de baixa virtude?
9. Mediunidade. O que devemos saber sobre as sessões no lar onde os médiuns manifestam passividade?
10. Quem pode participar? Somente os espíritas? Como proceder no caso de um ou mais participantes, com opinião filosófica conflitantes com a doutrina, resolverem participar da sessão?

Estas e outras questões que serão lembradas ou sugeridas pelos colegas de estudo, poderão ser desenvolvidas, com o empenho de todos.
 
Abraços!

Queridos amigos..
Convidamos a todos vós para contribuírem conosco do estudo mensal
Participe, traga a sua mensagem, video,  ppt para enriquecer este tema de grande importância para todos nós

Abraços
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 22 de Setembro de 2012, 14:19
Qual a importância do evangelho no lar?  

101 - Qual a importância do evangelho no lar? (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXYxTTlYSi1fZXdVIw==)
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 22 de Setembro de 2012, 14:22

O Culto do Evangelho no Lar


O Culto do Evangelho no Lar (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWNvbE5LTHpxV0RNJmFtcDtmZWF0dXJlPXJlbGF0ZWQj)
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: ken em 22 de Setembro de 2012, 14:26
Culto Individual do Evangelho

Nem sempre encontrarás a colaboração precisa ao culto do Evangelho no templo familiar.
 
Por vezes, será necessário esperar o amadurecimento dos companheiros, que se mostram semelhantes à folhagem viçosa nas robustas frondes da vida, incapazes de perceber a glória da frutificação no futuro.

Ainda assim, procura a intimidade do Mestre e, embora sozinho, sintoniza-se com ELE, através da leitura divina.

Realmente, por agora, és parte integrante do grupo consangüíneo, mas, no fundo, és o irmão da humanidade inteira, com obrigação de seguir para a frente.

Todos somos peregrinos da eternidade, em trânsito para a Vida Superior.

Cada situação no círculo das formas, em que experimentamos e somos experimentados, é simples posição provisória.

Lembra-te de que o dia será a inevitável arena do testamento e, ao longo das horas, encontrarás mil alvitres diferentes.

É a cólera pretendendo insinuar-se através do teu campo emotivo.

É a dor que tentarás subtrair-te o ânimo.

É a ventania das provas, buscando apagar-te a fé vacilante e humilde.

É o verbo desvairado que te visitará nas bocas alheias, concitando-te a esquecer as melhores conquistas espirituais.

É a revolta que projetará fel sobre a tua esperança.

É a insubmissão do próprio "eu" que te criará dificuldades inúmeras.

É a vaidade que te repetirá velhas fantasias, acerca de tua superioridade inexistente.

É o orgulho que te apartará da fraternidade legítima.

É a preguiça que te fará acreditar no poder da enfermidade sobre a saúde e do desalento improdutivo sobre a alegria edificante.
 
É a maldade que te inclinará palavra ao julgamento leviano ou apressado, no intuito de arrojar-te às trevas.

Recorda semelhantes inimigos que nos desafiam constantemente, na luta sem quartel da evolução e do aperfeiçoamento, e, no Culto individual da Boa-Nova, grava em ti mesmo as observações do Mestre Divino, anotando-lhe os conselhos e avisos e tomando as armas da compreensão e do bem para lutar dignamente, cada dia, na abençoada conquista do futuro glorificado e sem fim.


XAVIER, Francisco Cândido. Instrumentos  do tempo.
Pelo Espírito Emmanuel. GEEM.

Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 22 de Setembro de 2012, 14:35
Culto Individual do Evangelho

Nem sempre encontrarás a colaboração precisa ao culto do Evangelho no templo familiar.
 
Por vezes, será necessário esperar o amadurecimento dos companheiros, que se mostram semelhantes à folhagem viçosa nas robustas frondes da vida, incapazes de perceber a glória da frutificação no futuro.

Ainda assim, procura a intimidade do Mestre e, embora sozinho, sintoniza-se com ELE, através da leitura divina.

Realmente, por agora, és parte integrante do grupo consangüíneo, mas, no fundo, és o irmão da humanidade inteira, com obrigação de seguir para a frente.

Todos somos peregrinos da eternidade, em trânsito para a Vida Superior.
 conquistas espirituais.

......

Recorda semelhantes inimigos que nos desafiam constantemente, na luta sem quartel da evolução e do aperfeiçoamento, e, no Culto individual da Boa-Nova, grava em ti mesmo as observações do Mestre Divino, anotando-lhe os conselhos e avisos e tomando as armas da compreensão e do bem para lutar dignamente, cada dia, na abençoada conquista do futuro glorificado e sem fim.


XAVIER, Francisco Cândido. Instrumentos  do tempo.
Pelo Espírito Emmanuel. GEEM.



Olá Ken

Bom dia

Suas contribuições
são precisas
e sempre oportunas

Um texto como este que voce postou
vem nos esclarecer com maestria
as inúmeras possibilidades que poderemos encontrar

mas
com advertências precisas
para enriquecer-nos a coragem

Muito obrigado

Abraços
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 22 de Setembro de 2012, 14:40
Bom dia a todos
esta música sempre cantamos em nossos trabalhos espíritas

Abraço a todos


Evangelho de Luz
(Grupo União e Harmonia)
Compositor: Roberto Ferreira

 Eu tenho um amigo sincero
 Que eu tanto venero
 Com quem tanto me dou

 É meu professor, meu parceiro
 Meu bom companheiro
 E muito me ajudou

 Me ensina a ser caridoso
 A não ser orgulhoso
 E a orar sempre a Deus

 E quando eu tenho um dilema
 Resolvo o problema
 Com os conselhos seus (repetir estrofe)

 (Refrão - 2x)
 Evangelho de luz (evangelho de luz)
 Evangelho perdão (evangelho perdão)
 Evangelho Jesus (evangelho)
 És a minha salvação.

 E quando a angústia revolta
 Eu não acho a porta
 Não vejo a solução

 É el' meu amigo adorado
 Que está sempre a meu lado
 E me traz a consoloção

 Se choro ou preciso socorro
 A ele recorro
 E por feliz me dou

 Ele é o Evangelho Novo
 É a mensagem que ao povo
 O Cristo deixou (repetir estrofe)

 (Refrão - 2x)
 Evangelho de luz (evangelho de luz)
 Evangelho perdão (evangelho perdão)
 Evangelho Jesus (evangelho)
 És a minha salvação.

Evangelho de Luz - música espírita por Célia Tomboly (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PTFwQnhQSWZDU0tBIw==)
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: ken em 23 de Setembro de 2012, 15:46
Bom dia  todos

Olá Moises, a seguir um texto também pertinente ao tema:

Espiritismo no Lar

"Deus permite que, nas famílias, ocorram essas encarnações de Espíritos antipáticos ou estranhos, com o duplo objetivo de servir de prova para uns e para outros de meio de progresso." O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO Capítulo 4º - Item 18.

Todos sabemos valorizar o benefício de um copo d’água fria ou de uma ampola de injetável tranquilizante, ofertados num momento de grande aflição.

Reconhecemos a bênção do alfabeto que nos descortina as belezas do conhecimento universal e bendizemos quem nô-lo imprimiu nos recessos da mente.

Mantemos no carinho do espírito aqueles que nos ajudaram nos primeiros dias da reencarnação, oferecendo-nos amparo e amamentação.

Somos reconhecidos àqueles que nos nortearam em cada hora de dúvida e não esquecemos o coração que nos agasalhou nos instantes difíceis do caminho renovador...

Muitos há, no entanto, que desdenham e esquecem todos os benefícios que recebem durante a vida..

Há um inestimável benefício que te enriquece a existência na Terra: o conhecimento espírita.

Esse é guia dos teus passos, luz nas tuas sombras e pão na mesa das tuas necessidades.
Poucas vezes, porém, pensaste nisso.

Recebeste com o Espiritismo a clara manhã da alegria, quando carregavas noite nos painéis mentais e segues confiante, de passo firme, com ele a conduzir-te qual mãe desvelada e fiel.

Se o amas, não o detenhas apenas em ti.

Faze mais. Não somente em propaganda "por fora" mas principalmente dentro do teu lar.

No lar se caldeiam os espíritos em luta diária nas tarefas de reajustamento e sublimação.

Na família os choques da renovação espiritual criam lampejos de ódios e dissenção, que podes converter em clarões-convites à paz.

Não percas a oportunidade de semear dentro de casa.

Apresenta a tua fé aos teus familiares mesmo que eles não a queiram escutar.

Utiliza o tempo, a psicologia da bondade e do otimismo e esparze as luminescências da palavra espírita no reduto doméstico.

Se te recusarem ensejo, apresenta-o, agindo.

Se te repudiarem, conduze-o, desculpando.

Se te ferirem, espalha-o, amando.

Pelo menos, uma vez por semana, reúne a tua família e felicita-a com o Espiritismo, criando, assim, e mantendo, o culto evangélico, para que a diretriz do Mestre seja eficiente rota de amor à sabedoria em tua casa...

Ali, na oportunidade, ouvidos desencarnados se imantarão aos ouvidos dos teus e escutarão; olhos atentos verão pelos olhos da tua família e se nublarão de pranto; mentes se ligarão às outras mentes e entenderão... Sim, ouvidos, olhos e mentes dos desencarnados que habitam a tua residência se acercarão da mesa de comunhão com o Senhor, recebendo o pão nutriente para os espíritos perturbados, através do combustível espírita que não é somente manancial para os homens da Terra, mas igualmente para os que atravessaram os portais do além-túmulo em doloroso estado de sofrimento e ignorância.

Agradece ao Espiritismo a felicidade que possuis, acendendo-o como chama inapagável no teu lar, para clarear os teus familiares por todos os dias.

O pão mantém o corpo.

O agasalho guarda o corpo.

O medicamento recupera o corpo.

O dinheiro acompanha o corpo.

Seja o Espiritismo em ti o corpo do teu espírito emboscado no teu corpo, a caminhar pelo tempo sem fim para a Imortalidade gloriosa.

E se desejares felicidade na Terra, incorpora-o ao teu lar, criando um clima de felicidade geral.

FRANCO, Divaldo Pereira. Espírito e Vida. Pelo Espírito Joanna de Ângelis. LEAL. Capítulo 25.

Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: ken em 23 de Setembro de 2012, 15:59
Jesus no Lar

O culto do Evangelho no Lar aperfeiçoa o homem.

O homem aperfeiçoado ilumina a família.

A família iluminada melhora a comunidade.

A comunidade melhorada eleva a nação.

O homem evangelizado adquire compreensão e amor.

A família iluminada conquista entendimento e harmonia.

A comunidade melhorada produz trabalho e fraternidade.

A nação elevada orienta-se no direito, na justiça e no bem.

Espiritismo sem Evangelho é fenômeno ou raciocínio.

O fenômeno deslumbra. O raciocínio indaga.

Descobrir novos campos de luta e pensar em torno deles não expressa tudo.

Imprescíndivel conhecer o próprio destino.

Não basta, pois, a certeza de que a vida continua infinita, além da morte.

É necessário clarear o caminho.

Do Evangelho no lar, depende o aprimoramento do homem.

Do homem edificado em Jesus Cristo depende a melhoria e a redenção do mundo.


Pelo Espírito Emmanuel
XAVIER, Francisco Cândido. Nosso Livro. Espíritos Diversos. LAKE.

Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 23 de Setembro de 2012, 17:15
Bom dia  todos

Olá Moises, a seguir um texto também pertinente ao tema:

Espiritismo no Lar

"Deus permite que, nas famílias, ocorram essas encarnações de Espíritos antipáticos ou estranhos, com o duplo objetivo de servir de prova para uns e para outros de meio de progresso." O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO Capítulo 4º - Item 18.

Todos sabemos valorizar o benefício de um copo d’água fria ou de uma ampola de injetável tranquilizante, ofertados num momento de grande aflição.

Reconhecemos a bênção do alfabeto que nos descortina as belezas do conhecimento universal e bendizemos quem nô-lo imprimiu nos recessos da mente.

Mantemos no carinho do espírito aqueles que nos ajudaram nos primeiros dias da reencarnação, oferecendo-nos amparo e amamentação.

Somos reconhecidos àqueles que nos nortearam em cada hora de dúvida e não esquecemos o coração que nos agasalhou nos instantes difíceis do caminho renovador...

Muitos há, no entanto, que desdenham e esquecem todos os benefícios que recebem durante a vida..

Há um inestimável benefício que te enriquece a existência na Terra: o conhecimento espírita.

Esse é guia dos teus passos, luz nas tuas sombras e pão na mesa das tuas necessidades.
Poucas vezes, porém, pensaste nisso.

Recebeste com o Espiritismo a clara manhã da alegria, quando carregavas noite nos painéis mentais e segues confiante, de passo firme, com ele a conduzir-te qual mãe desvelada e fiel.

Se o amas, não o detenhas apenas em ti.

Faze mais. Não somente em propaganda "por fora" mas principalmente dentro do teu lar.

No lar se caldeiam os espíritos em luta diária nas tarefas de reajustamento e sublimação.



Olá ken

Boa tarde,

Novamente Obrigado pela sua participação

Este texto por você exposto nos remete
a uma realidade impar, que é o alcance das revelações e dos ensinos
do Espiritismo

Pois ele amplia nossa visão ante nosso Lar
e também ao Lar alheio
danos noções precisas da importância moral de uma família

Também nos remete este texto a realidade invisivel que nos rodeia
graças a esta reflexões, percebemos a realidade do meio que estamos
inseridos
e graças a este texto
alcançamos as noções precisas para a nossa conduto

Espirtismo
abrange todo o aspecto real do Evangelho
Clareando o nosso viver
Mostrando-nos o verdadeiro objetivo e sentido
da nossa existência

Abraços.
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 23 de Setembro de 2012, 17:20
Jesus no Lar

O culto do Evangelho no Lar aperfeiçoa o homem.

O homem aperfeiçoado ilumina a família.

A família iluminada melhora a comunidade.

A comunidade melhorada eleva a nação.

O homem evangelizado adquire compreensão e amor.

A família iluminada conquista entendimento e harmonia.

A comunidade melhorada produz trabalho e fraternidade.

A nação elevada orienta-se no direito, na justiça e no bem.

Espiritismo sem Evangelho é fenômeno ou raciocínio.

O fenômeno deslumbra. O raciocínio indaga.

Descobrir novos campos de luta e pensar em torno deles não expressa tudo.

Imprescíndivel conhecer o próprio destino.

Não basta, pois, a certeza de que a vida continua infinita, além da morte.

É necessário clarear o caminho.

Do Evangelho no lar, depende o aprimoramento do homem.

Do homem edificado em Jesus Cristo depende a melhoria e a redenção do mundo.


Pelo Espírito Emmanuel
XAVIER, Francisco Cândido. Nosso Livro. Espíritos Diversos. LAKE.



Belo texto Ken

Novamente aprendemos muito com Emmanuel
O Lar
célula matriz de toda uma transformação
e com o Evangelho
torna-se este,
A luz precisa para a estruturação do Nosso Planeta.

Abraços
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Edna☼ em 23 de Setembro de 2012, 21:24
As possíveis restrições e dificuldades dessa prática. Como proceder com familiares obtusos, indiferentes, incrédulos, ou adeptos de outras doutrinas religiosas?

Oi Danilo, o convite para o estudo do Evangelho no Lar deve ser extensivo a todos que convivam conosco, entretanto, a tolerância e o respeito ao livre-arbítrio de cada um deve prevalecer sempre.

Com relação as crianças devemos incentivar a sua participação tornando atraente este encontro de amor como uma oportunidade valiosa para a sua educação moral, aliás, este é um dos principais objetivos do Evangelho no Lar.

Abraços fraternos sempre,


Edna ;)
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: hcancela em 24 de Setembro de 2012, 10:01
Olá amigos(as)


Devemos ter sempre em conta estes pensamentos, quando fizermos o Evangelho no Lar..


Estudar o Evangelho à Luz da Doutrina Espirita, a qual possibilita compreendê-lo facilitando, assim, pautar nossas vidas pela correcção no trato com os semelhantes.


Criar em todos os lares, o hábito salutar de reuniões (evangélicas), para que os mesmos despertem e acentuem o sentimento de fraternidade que deve existir em cada criatura.


Pelo momento de paz e de compreênsão que ele oferece, unir mais as criaturas, proporcionando-lhes uma vivência mais tranquila.


Tornar o Evangelho melhor compreendido, sentido e exemplificado.


Ampliar o conhecimento literal espiritual do Evangelho, segundo o Espiritismo, tendo como Modelo e guia, Jesus.

Facilitar no lar ou fora dele, o amparo necessário para enfrentar as dificuldades materiais e espirituais, mantendo, em nossos pensamentos um melhor roteiro de vida.

Estudar para assim compreendê-lo ,colocando em prática diária ,e por conseguinte no Lar, uma conduta de vida melhorada em todos os sentidos.

Saudações fraternas



Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 24 de Setembro de 2012, 13:24
2. As possíveis restrições e dificuldades dessa prática. Como proceder com familiares obtusos, indiferentes, incrédulos, ou adeptos de outras doutrinas religiosas?

Olá Edna
valeu pela sua conribuição
destaco sua resposta muito bem colocada;

Com relação as crianças devemos incentivar a sua participação tornando atraente este encontro de amor como uma oportunidade valiosa para a sua educação moral, aliás, este é um dos principais objetivos do Evangelho no Lar.




Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Dothy em 24 de Setembro de 2012, 14:09
Bom dia amigos do estudo mensal... Ótima semana para todos

POR QUE NÃO REALIZAR O EVANGELHO NO LAR ?
 
Você cuida da sua higiene pessoal todos os dias. Nada mais natural.
 
Se você tem filhos pequenos, fica na “marcação serrada” para que eles escovem os dentes, no mínimo, ao acordar, após as refeições e antes de dormir.
 
Você cuida do seu cabelo, da sua pele, das suas mãos......
 
Em casa está sempre alerta para que tudo esteja limpo e devidamente arrumado. Lava o quintal, varre a calçada, limpa os quartos, mantém cozinha e banheiro sempre limpos e asseados.
 
Esses e muitos outros são cuidados e hábitos que já estão incorporados ao seu dia a dia.
 
Faz-se necessário, porém, atentar para aquilo que não necessariamente vemos; às vezes sentimos...
 
Sim, estou falando da manutenção dos “bons fluídos” que resultam preponderantemente da nossa habilidade em manter bons pensamentos, pensamentos esses alinhados ao ensinamento do Cristo, constantes do Evangelho.
 
Manter bons pensamentos e boas vibrações também requer esforço pessoal. Trata-se de um exercício constante, aonde, pouco a pouco, vamos realizando a nossa reforma moral de maneira a estarmos mais próximos no que se refere à aplicação das lições do Cristo.
 
É esse esforço pessoal que higieniza a sua mente e sua alma e que pode e deve também ser realizado em casa.
 
Esforce-se por realizar de forma estruturada e sistemática o Evangelho no Lar, semanalmente.
 
Como realiza-lo ? Abaixo vão algumas dicas. Mas se tiver dúvidas, consulte uma Casa Espírita, solicite orientações, converse com amigos que já realizam, pesquise sites sobre espiritismo na Internet, leia livros sobre o tema. Enfim, informação sobre o assunto está disponível e acessível de várias formas.
 
Basta ter a vontade de realizar ! Acreditar que a prática traz benefícios !
 
E isso só depende de você.
 
Tenho a convicção de que em pouquíssimo tempo você e sua família começarão a sentir os enormes benefícios da adoção desta prática.


Fonte: Internet
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Dothy em 24 de Setembro de 2012, 14:21



6. Quais leituras podem ou devem ser realizadas?

Mensagem para o evangelho no lar

Momentos de luz

Se você está feliz, ore sempre,
rogando ao Senhor para que o equilíbrio esteja em seus passos...

* * *

Se você sofre,
ore para que não lhe falte compreensão e paciência...

* * *

Se você está no caminho certo,
ore para que não se desvie...

* * *

Se você está de espírito marginalizado,
sob o risco de queda em despenhadeiros ou perigosos declives,
ore para que o seu raciocínio retome a senda justa...

* * *

Se você está doente,
ore a fim de que a saúde possível lhe seja restituída...

* * *

Se você tem o corpo robusto,
ore para que as suas forças não se percam...

* * *

Se você está trabalhando,
ore pedindo a Deus lhe conserve a existência no privilégio de servir...

* * *

Se você permanece ausente da atividade,
ore solicitando aos Mensageiros do Senhor lhe auxiliem a encontrar ou reencontrar a felicidade da ação para o bem...

* * *
Se você já aprendeu a perdoar as ofensas,
ore para que prossiga cultivando semelhante atitude...

* * *

Se você reprova ou condena alguém,
ore rogando à Divina Providência lhe ajude a entender o que faríamos nós se estivéssemos no lugar de quem caiu ou de quem errou, de modo a aprendermos discernimento e tolerância...

* * *

Se você possui conhecimentos superiores,
ore para que não lhe falte a disposição de trabalhar,
a fim de transmití-los a outrem, sem qualquer idéia de superioridade, reconhecendo que a luz de sua inteligência vem de Deus que no-la concede para que venhamos a fazer o melhor de nosso tempo e de nossa vida, entregando-nos, porém, à responsabilidade de nossos
próprios atos...

* * *

Se você ainda ignora as verdades da vida,
ore para que o seu espírito consiga assimilar as lições que o
Mais Alto lhe envia...

* * *
Ore sempre!

* * *
A oração é o momento de luz, nas obscuridades e provas do caminho de aperfeiçoamento em que ainda nos achamos, para o nosso encontro íntimo com o amparo de Deus...


ANDRÉ LUIZ
(Do livro “Tempo de Luz” – Francisco Cândido Xavier)
:

 

 
    
 

Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 24 de Setembro de 2012, 14:26
Olá amigos(as)


Devemos ter sempre em conta estes pensamentos, quando fizermos o Evangelho no Lar..


Estudar o Evangelho à Luz da Doutrina Espirita, a qual possibilita compreendê-lo facilitando, assim, pautar nossas vidas pela correcção no trato com os semelhantes.


Criar em todos os lares, o hábito salutar de reuniões (evangélicas), para que os mesmos despertem e acentuem o sentimento de fraternidade que deve existir em cada criatura.


Pelo momento de paz e de compreênsão que ele oferece, unir mais as criaturas, proporcionando-lhes uma vivência mais tranquila.


Tornar o Evangelho melhor compreendido, sentido e exemplificado.


Ampliar o conhecimento literal espiritual do Evangelho, segundo o Espiritismo, tendo como Modelo e guia, Jesus.

Facilitar no lar ou fora dele, o amparo necessário para enfrentar as dificuldades materiais e espirituais, mantendo, em nossos pensamentos um melhor roteiro de vida.

Estudar para assim compreendê-lo ,colocando em prática diária ,e por conseguinte no Lar, uma conduta de vida melhorada em todos os sentidos.

Saudações fraternas



Valeu Camarada
Tudo de bom
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Dothy em 24 de Setembro de 2012, 15:12
O EVANGELHO NO LAR


O culto do Evangelho no lar não é uma inovação. É uma necessidade em toda parte onde o Cristianismo lance raízes de aperfeiçoamento e sublimação.
A Boa-Nova seguiu da Manjedoura para a praças públicas e avançou da casa humilde de Simão Pedro para a glorificação no Pentecostes.
A palavra do Senhor soou, primeiramente, sob o teto simples de Nazaré e, certo, se fará ouvir, de novo, por nosso intermédio, antes de tudo, no círculo dos nossos familiares e afeiçoados, com os quais devemos atender às obrigações que nos competem no tempo.
Quando o ensinamento do Mestre vibre entre as quatro paredes de um templo doméstico, os pequeninos sacrifícios tecem a felicidade comum.
A observação impensada é ouvida sem revolta.
A calúnia é isolada no algodão do silêncio.
A enfermidade é recebida com calma.
O erro alheio encontra compaixão.
A maldade não encontra brechas para insinuar-se. E aí, dentro desse paraíso que alguns já estão edificando, a benefício deles e dos outros, o estímulo é um cântico de solidariedade incessante, a bondade é uma fonte inexaurível de paz e entendimento, a gentileza é inspiração de todas as horas, o sorriso é a sombra de cada um e a palavra permanece revestida de luz, vinculada ao amor que o Amigo Celeste nos legou.
Somente depois da experiência evangélica do lar, o coração está realmente habitado para distribuir o pão divino da Boa-Nova, junto da multidão, embora devamos o esclarecimento amigo e o conselho santificante aos companheiros da romagem humana, em todas as circunstâncias.
Não olvidemos, assim, os impositivos da aplicação com o Cristo, no santuário familiar, onde nos cabe o exemplo de paciência, compreensão, fraternidade, serviço, fé e bom ânimo, sob o reinado legítimo do amor, porque, estudando a Palavra do Céu em quatro Evangelhos, que constituem o Testamento da Luz, somos, cada um de nós, o quinto Evangelho inacabado, mas vivo e atuante, que estamos escrevendo com os próprios testemunhos, a fim de que a nossa vida seja uma revelação de Jesus, aberta ao olhar e à apreciação de todos, sem necessidade de utilizarmos muitas palavras na advertência ou na pregação.

(Fonte: XAVIER, Francisco Cândido. Luz no Lar.  Emmanuel

Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 24 de Setembro de 2012, 17:22
Obrigado Doth
pelas belas contribuições
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Edna☼ em 24 de Setembro de 2012, 22:33

Como realizar a sessão, e quais percalços evitar?

Olá Danilo, Moises, demais participantes, trago uma  recomendação bem simples que está contida na campanha “O Evangelho no lar e no coração" :


Como fazer?

Escolha, na semana, um dia e horário em que a família possa se reunir durante mais ou menos trinta minutos. Crianças também podem fazer parte da reunião. Pode ocorrer a presença de visitantes ocasionais e, neste caso, podem ser convidados a participar; caso não sejam espíritas, devem ser esclarecidos sobre a finalidade da reunião. Há inclusive a possibilidade da reunião ser realizada por uma só pessoa – o roteiro a ser seguido é o mesmo.”


* * * * *


Sugestão de roteiro para a reunião:

1.   Inicio da reunião – prece simples e espontânea.

2.   Leitura de O Evangelho Segundo o Espiritismo – começar desde o prefácio, lendo um item ou dois sempre em sequência.

3.   Comentários sobre o texto lido – devem ser breves e contando com a participação dos presentes, evidenciando o ensino moral aplicado às situações do dia-a-dia.

4.   Vibrações – pela fraternidade, paz e equilíbrio de toda a Humanidade, por todos os governantes e por aqueles que têm sob a sua responsabilidade crianças, jovens, adultos e idosos: pela implantação e vivência do Evangelho em todos os lares; pelo próprio lar dos participantes, mentalizando paz, harmonia e saúde para o corpo e para o espírito.

5.   Pedidos – pode-se pedir pelos parentes, amigos, por pessoas que não participem do circulo de amizade e por toda a Humanidade.

6.   Prece de encerramento – simples, sincera e espontânea, agradecendo a Deus, a Jesus e aos Bons Espíritos.


   
OBS.:   A prática do Evangelho no Lar não deve ser transformada em reunião mediúnica.

Toda intuição e inspiração, que possam ocorrer, devem ficar no campo dos comentários gerais, no momento oportuno.


Abraços fraternos sempre,

Edna  ;)
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Dothy em 25 de Setembro de 2012, 06:32
Bom dia amigos... Muita paz

O Plano Espiritual em nossa casa

Kardec nos mostra, atravez do ensino dos próprios
Espíritos, a influência que eles exercem em nossa vida.
É um alerta para que tomemos o rumo do bem para as
sugestões que nos cheguem, evitando o mal e
procurando conservar o equilíbrio e a paz interior em
benefício de nós mesmos.
No que diz respeito à casa em que moramos, muitas
vezes, antes de pensarmos em instalar nela o nosso lar,
Espíritos podem estar fixados a ela. Às vezes, já se
encontravam no local, antes mesmo de a casa ser
construída.
Esses irmãos, longe ainda da verdade e da luz, não vêem
nada além da Terra e, sem idéia de vida eterna, vivem
nos lares com as famílias, participando de toda a vida
normal e diária da casa.
Outras vezes são Espíritos inconformados, assustados
diante da desencarnação, embaraçados, que se apegam
à família, fazendo morada no lar que ainda consideram
como seu.
Variadas são as formas por que os Espíritos se instalam
em nossas casas, sem contarmos aqueles a quem
chamamos com nossas atitudes e pensamentos. Assim,
as portas de nosso lar poderão estar abertas a essas
visitas inesperadas, quando não convivemos,
naturalmente, com elas, desde a própria mudança para
a casa.
Espíritos inferiores a nós, ou mesmo os da nossa
condição, por não terem ainda a capacidade de penetrar
os nossos pensamentos prestam atenção às nossas
palavras e atitudes, a fim de nos avaliar. Ao iniciarmos o
Evangelho em casa, devemos ter em mente que
estaremos iluminando também estes irmãos que, por
tantos motivos, acompanham-nos. A prece inicial lhes
chama a atenção, pois muitos deles há  tempos não
ouviam falar o nome de Jesus; em seguida, a leitura os
deixa curiosos, pois sabemos que a maioria desencarna
sem querer ao menos ler os escritos sagrados, sem saber
fazer uma prece.
Não há escuridão que permaneça, quando acendemos a
luz. Pensando nisso, comecemos a ler o Evangelho,
calmos, tranqüilos, com a responsabilidade de fazer luz,
onde existam trevas.
Jamais se deve pedir a esses Espíritos para se retirarem
do recinto, mas os convidaremos a aprender conosco a
cultivar os valores espirituais.
Antigamente, exorcizavam-se espíritos com a certeza de
que eles obedeciam às ordens do exorcista, para
desistirem da obsessão, e se falava com firmeza: "Em
nome de Deus, retirem-se".
Com o advento do Espiritismo, fomos esclarecidos de
que esses irmãos não fazem o que queremos e, sim, o
que querem, se não encontram autoridade moral para
; assim, eles podem responder: — "Em nome
de Deus, eu fico!"
Então, nós, conhecedores da  realidade espiritual,
humildemente, vamos dizer a esses s Espíritos em nossas
reuniões evangélicas:
— Em nome de Deus, meus irmãos, fiquem! Vamos,
juntos, evangelizar-nos e melhorar nosso estado mental
e espiritual. Busquemos Jesus e vamos, pelos seus
Ensinamentos, adquirir a luz necessária para
caminharmos com nossos próprios pés, confiantes e
felizes.
Com certeza, aqueles que não se afinarem com esta
idéia sairão pela primeira porta que encontrarem,
sabendo que aquele lar, a partir de então, estará
guardado sob as asas do Evangelho e do Amor, com
Jesus.
Esta é a primeira limpeza espiritual que já se processa
em nosso lar, assim que iniciamos o Evangelho. Aqueles
que ficarem serão nossos companheiros de iluminação e
se tornarão amigos, porque o que lhes faltava era um
coração que os ajudasse e os esclarecesse com
humildade e amor.
Certamente não estaremos sem amparo. Os
trabalhadores espirituais do Evangelho no Lar darão
toda a sustentação necessária a nossa família
encarnada e aos desencarnados que nos acompanham,
fazendo a caridade de levá-los, na primeira
oportunidade, para lugares de aprendizado e
refazimento, em esferas espirituais adequadas.
Em nosso lar, só entrarão, a partir desse instante,
Espíritos que forem trazidos pelos mentores da casa,
com o fim de aprenderem o Evangelho e modificarem
suas tendências para melhor.
Assim que acendemos a luz, as trevas se desfazem, o
ambiente se ilumina e a casa se torna tranqüila. Toda a
família respira aliviada, o sono é  reparador, pois  no ar 
ficam  substâncias  curadoras, e as  energias físicas e
espirituais são mais bem aproveitadas e distribuídas,
sem as perdas, que, muitas vezes, refletem-se na nossa
saúde e nos abatem.
O fortalecimento é geral e, com o passar do tempo, mais
firmes vão se tornando os laços do amor, o respeito e a
alegria que ficarão para sempre conosco e, mesmo que
advenham novas dificuldades, à luz do Evangelho, tudo
fica mais fácil.
É um verdadeiro amadurecimento espiritual; um
crescimento para nós mesmos e, revigoradas as forças
pelo Evangelho, teremos segurança e firmeza, para
enfrentar nossas lutas e ajudar os nossos a enfrentarem
e vencerem suas dificuldades.
A família que implanta a reunião de estudo do
Evangelho no Lar há um mês, já tem uma luz
pequenina, envolta em cúpula brilhante. Se o faz há dez
anos, tem uma luz enorme, pois que cada vez
aumentam mais os clarões  espirituais. A leitura dos
ensinamentos do Mestre, a força das vibrações feitas
com Amor e a ajuda do Alto, impregnando em cada
reunião, substâncias curadoras e fortificantes, tornam a
casa um verdadeiro celeiro de luz!


(Texto adaptado de um trecho do livro “Evangelho no Lar à luz
do Espiritismo”, de Maria T. Compri)
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: ken em 25 de Setembro de 2012, 12:11
Bom dia a todos

Estou anexando um "ppt", com conteúdo pertinente ao tema.

sds.

Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 25 de Setembro de 2012, 19:41

3. Como realizar a sessão, e quais percalços evitar?

Olá Danilo, Moises, demais participantes, trago uma  recomendação bem simples que está contida na campanha “O Evangelh no lar e no coração” :


Escolha, na semana, um dia e horário em que a família possa se reunir durante mais ou menos trinta minutos. Crianças também podem fazer parte da reunião. Pode ocorrer a presença de visitantes ocasionais e, neste caso, podem ser convidados a participar; caso não sejam espíritas, devem ser esclarecidos sobre a finalidade da reunião. Há inclusive a possibilidade da reunião ser realizada por uma só pessoa – o roteiro a ser seguido é o mesmo.”


Abraços fraternos sempre,

Edna  ;)


Obrigado Edna
pela contribuição

Abraços
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 25 de Setembro de 2012, 20:13
Valeu Dothy
Valeu Ken


Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Matheus Guisoni em 26 de Setembro de 2012, 00:22
Olá a todos do tópico!

     Bem, esse é um daqueles assuntos que todo mundo diz:"é bom, é bom..." e fica nisso(por favor, não estou acusando ninguem).
     Poderíamos ficar aqui discutindo as vantagens dessa prática por vários dias e que mesmo assim o tema não se esgotaria. O importante em discutir algo que é unanimamente aceito como positivo, é avaliar a frequência que este ato é realizado em nossas vidas, e o mais importante, a seriedade com que é feito essa imantação coletiva.
     Em primeiro lugar gostaria de expor que, o Culto do Lar, antes de fazer os integrantes do domicílio se sentirem bem, é uma verdadeira profilaxia à obsessão, na medida que afasta ou educa(o que é mais esperado) aquelas inteligências que nos acompanham em nosso processo expiatório e que visam nossa estagnação. A sensação de Bem-estar, nada mais é do que o REFLEXO das emanações mentais de cada um dos integrantes participantes do Culto. A idéia de "proteção do Lar" é muito antiga e muito presente na história de nosso Globo. Ora, o Lar está "protegido" se os habitantes dele estão em ressonância com positivas inteligências. Do contrário, poderá ocorrer o que o irmão Alexandre expõe com muita categoria:

     "Meu amigo, os quadros de viciação mental, ignorância e sofrimento nos lares sem equilíbrio religioso, são muito grandes. Onde não existe organização espiritual, não há defesas da paz de espírito. Isto é intuitivo para todos os que estimem o reto pensamento."
- Trecho retirado do livro "Missionários da Luz" pelo Espírito André Luiz, psicografia de Francisco Cândido Xavier.

   Pois bem pessoal, os benefícios são evidentes, resta é a prática firme e séria - uma coisa que é feita sem compromentimento, é entendida como sem compromentimento, e observada por que não tem compromentimento -.

   Obrigado pessoal, até mais.
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: dOM JORGE em 26 de Setembro de 2012, 14:15
                                                             VIVA JESUS!




           Bom-dia! queridos irmãos.



                   O Evangelho no Lar
e seus frutos
 
 
O compromisso do Espiritismo com a divulgação do Evangelho nasceu desde logo com a codificação levada a efeito por Allan Kardec, que publicou em 1864 O Evangelho segundo o Espiritismo, obra que Herculano Pires considerava “de cabeceira”, de leitura diária obrigatória, de leitura preparatória das reuniões doutrinárias, além de livro que deveria ser estudado com maior profundidade para melhor compreensão da Doutrina.

No prefácio que escreveu em 1973 para a edição do mencionado livro pela Editora Três, Herculano disse que poucos meses antes de a obra ser publicada, os Espíritos amigos de Kardec lhe disseram, relativamente ao livro então em gestação: “Esse livro de doutrina terá influência considerável, porque explana questões de interesse capital. Não somente o mundo religioso encontrará nele as máximas de que necessita, como as nações, em sua vida prática, dele haurirão instruções excelentes”. E, logo em seguida: “Com esta obra, o edifício começa a libertar-se dos andaimes e já podemos ver-lhe a cúpula a desenhar-se no horizonte”.

Herculano, com a clareza que lhe era peculiar, aduziu então o seguinte comentário: “Estas comunicações, cuja leitura completa pode ser feita em Obras Póstumas, revelam-nos a importância fundamental de O Evangelho segundo o Espiritismo na codificação kardequiana. Enquanto O Livro dos Espíritos nos apresenta a Filosofia Espírita em sua inteireza e O Livro dos Médiuns a Ciência Espírita em seu desenvolvimento, este livro nos oferece a base e o roteiro da Religião Espírita” (O Evangelho segundo o Espiritismo, Editora Três, pp. 29 e 30).

Kardec faz a apresentação da obra na parte I da Introdução que ele escreveu especialmente para a ocasião. Disse então o Codificador: “Esta obra é para uso de todos; cada qual pode dela tirar os meios de conformar sua conduta à moral do Cristo. Os espíritas nela encontrarão, além disso, as aplicações que lhes concernem mais especialmente”. E acrescentou: “Graças às comunicações estabelecidas, de agora em diante, de maneira permanente, entre os homens e o mundo invisível, a lei evangélica, ensinada a todas as nações pelos próprios Espíritos, não mais será letra morta, porque cada qual a compreenderá e será incessantemente solicitado a pô-la em prática, pelos conselhos de seus guias espirituais. As instruções dos Espíritos são verdadeiramente as vozes do céu que vêm esclarecer os homens e convidá-los à prática do Evangelho” (Introdução, parte I).

*

Vez por outra o Movimento Espírita incentiva, por meio de campanhas específicas, a realização do chamado Evangelho no Lar, uma prática cuja importância poucos, no meio espírita, ignoram.

De fato, muitas têm sido as mensagens enviadas pelos instrutores espirituais dando-nos conta da relevância dessa prática. A oração, a leitura do Evangelho e a reflexão madura em torno dos ensinamentos de Jesus modificam a atmosfera psíquica em que vivemos e atraem para junto de nós inspirações positivas dos nossos amigos espirituais. Com isso, o aprimoramento moral, em que pese o nosso imenso atraso, é grandemente facilitado. Ódios, antagonismos, divergências de entendimento vão aos poucos cedendo lugar a uma melhor compreensão do que é a vida e quais os nossos objetivos ao nos encarnarmos no mundo em que nos encontramos.

Se tal providência se generaliza, é possível imaginar os benefícios daí advindos, uma vez que a evangelização da criatura humana concorre para que as famílias se tornem mais harmoniosas e a sociedade, em decorrência disso, mais fraterna.


 
           Editorial-O Consolador






                                                                                             PAZ, MUITA PAZ!






Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Edna☼ em 26 de Setembro de 2012, 18:54
Quais leituras podem ou devem ser realizadas?


•   Livro indicado e livros recomendados:


O livro básico e indicado é O Evangelho Segundo o Espiritismo
[attach=1] (Allan Kardec)



Livros recomendados:

Caminho, Verdade e Vida, Pão Nosso, Fonte Viva, Vinha de Luz (Emmanuel)

Agenda Cristã (André Luiz)

Jesus no Lar (Neio Lúcio)

Luz no Lar (Autores diversos)

Deus aguarda – Evangelho em Casa (Meimei)

Messe de Amor (Joana de Ângelis) e outros de conteúdos semelhantes.


* * * * *


Partilhando orientações contidas na campanha “O Evangelho no lar e no coração".

Abraços fraternos sempre,

Edna ;)
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 26 de Setembro de 2012, 19:51
Olá a todos do tópico!

     Bem, esse é um daqueles assuntos que todo mundo diz:"é bom, é bom..." e fica nisso(por favor, não estou acusando ninguem).
     Poderíamos ficar aqui discutindo as vantagens dessa prática por vários dias e que mesmo assim o tema não se esgotaria. O importante em discutir algo que é unanimamente aceito como positivo, é avaliar a frequência que este ato é realizado em nossas vidas, e o mais importante, a seriedade com que é feito essa imantação coletiva.
     Em primeiro lugar gostaria de expor que, o Culto do Lar, antes de fazer os integrantes do domicílio se sentirem bem, é uma verdadeira profilaxia à obsessão, na medida que afasta ou educa(o que é mais esperado) aquelas inteligências que nos acompanham em nosso processo expiatório e que visam nossa estagnação. A sensação de Bem-estar, nada mais é do que o REFLEXO das emanações mentais de cada um dos integrantes participantes do Culto. A idéia de "proteção do Lar" é muito antiga e muito presente na história de nosso Globo. Ora, o Lar está "protegido" se os habitantes dele estão em ressonância com positivas inteligências. Do contrário, poderá ocorrer o que o irmão Alexandre expõe com muita categoria:

     "Meu amigo, os quadros de viciação mental, ignorância e sofrimento nos lares sem equilíbrio religioso, são muito grandes. Onde não existe organização espiritual, não há defesas da paz de espírito. Isto é intuitivo para todos os que estimem o reto pensamento."
- Trecho retirado do livro "Missionários da Luz" pelo Espírito André Luiz, psicografia de Francisco Cândido Xavier.

   Pois bem pessoal, os benefícios são evidentes, resta é a prática firme e séria - uma coisa que é feita sem compromentimento, é entendida como sem compromentimento, e observada por que não tem compromentimento -.

   Obrigado pessoal, até mais.

Valeu Matheus

Boas observações
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 26 de Setembro de 2012, 20:00
                                                             VIVA JESUS!




           Bom-dia! queridos irmãos.



                   O Evangelho no Lar
e seus frutos
 
 
O compromisso do Espiritismo com a divulgação do Evangelho nasceu desde logo com a codificação levada a efeito por Allan Kardec, que publicou em 1864 O Evangelho segundo o Espiritismo, obra que Herculano Pires considerava “de cabeceira”, de leitura diária obrigatória, de leitura preparatória das reuniões doutrinárias, além de livro que deveria ser estudado com maior profundidade para melhor compreensão da Doutrina.



Valeu Dom Jorge

Excelente texto

abraços
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 26 de Setembro de 2012, 20:03
6. Quais leituras podem ou devem ser realizadas?


•   Livro indicado e livros recomendados:


O livro básico e indicado é O Evangelho Segundo o Espiritismo
(Ligação para o anexo) (Allan Kardec)



Livros recomendados:

Caminho, Verdade e Vida, Pão Nosso, Fonte Viva, Vinha de Luz (Emmanuel)

Agenda Cristã (André Luiz)

Jesus no Lar (Neio Lúcio)

Luz no Lar (Autores diversos)

Deus aguarda – Evangelho em Casa (Meimei)

Messe de Amor (Joana de Ângelis) e outros de conteúdos semelhantes.


* * * * *


Partilhando orientações contidas na campanha “O Evangelho no lar e no coração".

Abraços fraternos sempre,

Edna ;)


Valeu Edna
bela contribuição

No Evangelho no Lar em minha casa

Costumamos ler o livro" Minutos de Sabedoria"
de Torres Pastorino
cada pessoa abre ao acaso e o lê em voz alta
ficou legal

Abraços
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Edna☼ em 27 de Setembro de 2012, 01:17
No Evangelho no Lar em minha casa
Costumamos ler o livro" Minutos de Sabedoria"
de Torres Pastorino
cada pessoa abre ao acaso e o lê em voz alta
ficou legal

Oi Moises, gosto muito de "Minutos de Sabedoria" é um dos meus livros de cabeceira.

Para fazer o Evangelho no Lar, além de O Evangelho Segundo o Espiritismo e, de algumas das obras recomendadas acima, apreciamos, também, as obras de Vinicius, especialmente, "Na Seara do Mestre" e "Nas Pegadas do Mestre".

E, quando as crianças participam não pode faltar "Alvorada Cristã", Espírito Neio Lúcio, psicografada por Francisco Cândido Xavier, elas adoram!  :)


Abraços fraternos sempre,

Edna ;)
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Dothy em 27 de Setembro de 2012, 09:43
[?
3. Como realizar a sessão, e quais percalços evitar?



Bom dia amigos.. Muita paz e luz nesta quinta-feira

CUIDADOS

Uma vez escolhidos, o dia da semana e o horário de realização do Evangelho no Lar devem ser respeitados. Assiduidade e pontualidade são importantes para o bom contato com o Plano Espiritual.

Não transferir ou suspender a reunião em virtude de visita inesperada, hóspedes (podendo-se convidá-los a participar da reunião), compromissos de última hora, etc....

Não transformar a reunião em trabalho mediúnico.

Tomar todo o cuidado para não criar polêmicas, acusações ou desvio para outros assuntos.


Site espírita
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Edna☼ em 27 de Setembro de 2012, 12:54
A importância e a necessidade da prática constante e disciplinada do evangelho no lar.

Olá Danilo, Moises e demais participantes, apenas para acrescentar alguns itens das orientações contidas na campanha “O Evangelho no lar e no coração" .


•   Finalidade e importância


1.   Estudar o Evangelho de Jesus possibilita compreender os ensinamentos cristãos, cuja pratica nos conduz ao aprimoramento moral.

2.   Criar em todos os lares o hábito de se reunir em família, para despertar e acentuar nos familiares os sentimentos de fraternidade.

3.   Pelo momento de paz que o Evangelho proporciona ao Lar, pela união das criaturas, propiciando a cada um uma vivência tranqüila e equilibrada.

4.   Higienizar o Lar por pensamentos e sentimentos elevados e favorecer a influencia dos Mensageiros do Bem.

5.   Facilitar no Lar e fora dele o amparo necessário diante das dificuldades materiais e espirituais, mantendo operantes os princípios da vigilância e oração.

6.   Elevar o padrão vibratório dos componentes do Lar e contribuir com o Plano Espiritual na obtenção de um mundo melhor.

7.   Tornar o Evangelho conhecido, compreendido, sentido e exemplificado em todos os ambientes.



* * * * *


Abraços fraternos sempre,

Edna ;)
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Dothy em 28 de Setembro de 2012, 02:53
Boa noite amigos do estudo mensal

Sobre o evangelho no lar

Considerações Gerais

· Em nenhuma circunstância, permitir que seja o culto transformado em reunião mediúnica. O participante que não conseguir evitar o envolvimento espiritual receberá a ajuda necessária para que se reequilibre, devendo ser retirado do ambiente por um companheiro que dispensará à entidade a ajuda necessária, mediante palavras de esclarecimento, conforto e carinho;

· Evitar comparações críticas que possam desmerecer pessoas presentes ou ausentes e religiões;

· De acordo com a necessidade e maturidade do grupo familiar, poder-se-á incluir temas de interesse específicos que serão examinados à luz do evangelho de Jesus.

· Os comentários deverão ser de ordem geral sem enfatizar problemas de ordem particular, cabendo o aproveitamento ser de responsabilidade individual de acordo com seu estágio evolutivo;

· A aplicação do passe estará condicionada à impossibilidade do paciente se deslocar até casa espírita, a uma necessidade premente e haver na equipe de implantação um passista;

· Havendo crianças e jovens em faixas etárias diferentes os adultos mais experientes deverão usar a criatividade no planejamento do culto de forma atender a todos os interesses. Poder-se-á, por exemplo, definir etapas do culto, com todos presentes, dedicadas à determinada faixa etária, sem comprometimento da duração prevista e encerramento em conjunto;

· Identificando-se dificuldades espirituais específicas em componentes do grupo familiar que participam do culto procurar os serviços especializados oferecidos pela Casa Espírita.
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Dothy em 28 de Setembro de 2012, 02:54
No Templo do Lar

Indiscutivelmente, o avanço científico do mundo estabelece múltiplos sistemas de cura na atualidade terrestre.

Vitaminas e hormônios, eletricidade e magnetismo, fluidos e melodias são recursos empregados no fortalecimento da saúde humana.

Acreditamos, no entanto, que o culto doméstico do Evangelho é a fonte real da medicina preventiva, sustentando as bases do equilíbrio físico-psíquico.

O centro da vicia reside na mente e a mente se nutre de emoções e idéias. É que se coloca sob a orientação do Cristo, aceitando-Lhe o governo espiritual no campo íntimo, harmoniza-se com a Boa Lei, purificando propósitos, elevando atitudes e sublimando resoluções que edificam a consciência e o coração para a Vida Superior.

Os princípios evangélicos são elementos de vida, e convenientemente aplicados no recesso do lar, sanam as chagas da maledicência, previnem a cólera destrutiva, curam os efeitos desastrosos da imprudência, afastam os perigos da antipatia gratuita, balsamizam as úlceras da desilusão e favorecem o clima da fraternidade e da confiança, suscetível de criar a felicidade verdadeira para quantos se empenham na evolução, no reajuste, na melhoria e na elevação.

Pensar bem é edificar o que é bom. E somente Jesus é o Mestre do pensamento reto e purificado, a expressar em favor do erguimento comum, no repouso e no trabalho, no silêncio e no ruído, na dor e na alegria, que constituem importantes posições de nossa viagem para os cimos da vida.

Cultivar o Evangelho, no santuário familiar, é nortear a nossa experiência para o Reinado de Deus, em nós e fora de nós.

Criar semelhante serviço, pois, no domicílio de nossas almas, é simples dever, porquanto, pela palavra que ensina e ajuda, aprenderemos a abrir as portas do coração para que, na intimidade de nós mesmos, possamos sentir a Divina Presença de Jesus, nosso Mestre e Senhor.


Pio Ventania (Psicografia do Médium Francisco C. Xavier - REFORMADOR - SET/1952)

Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 28 de Setembro de 2012, 13:44
A proposta do Cristo
Warwick Mota


Seria impossível mensurarmos a grandeza dos ensinamentos do Mestre Jesus, mas podemos afirmar que a Sua proposta é nortear o comportamento individual de cada um de nós, proporcionando- -nos ensinamentos que provocam profundas reflexões e ensejam orientações que despertam para o desenvolvimento espiritual.

Para lograr objetivos, a mensagem do Evangelho fundamenta- se em dois grandes aspectos: a autoridade moral e a autoridade espiritual. A primeira refere-se à exemplificação dos ensinamentos através dos atos; a segunda, interagente com a primeira, além de denotar a grandeza moral do Cristo, que transcende aos atos e palavras, faculta a modificação do ser, pelo envolvimento fluídico que provoca a Sua superioridade espiritual. A exemplo disso nos narra Lucas (19:1-10) a passagem de Jesus por Jericó:

‘‘E tendo Jesus entrado em Jericó, ele atravessava a cidade.

Havia lá um homem chamado Zaqueu, era rico e chefe dos publicanos. Ele procurava ver quem era Jesus, mas não o conseguia por causa da multidão, pois era de baixa estatura. Correu então à frente e subiu num sicômoro para ver Jesus que iria passar por ali. Quando Jesus chegou ao lugar, levantou os olhos e disse-lhe: ‘Zaqueu, desce depressa, pois hoje devo ficar em tua casa’. Ele desceu imediatamente e o recebeu com alegria. À vista do acontecido todos murmuravam, dizendo: ‘Foi hospedar-se na casa de um pecador!’ Zaqueu, de pé, disse ao Senhor: ‘Senhor, eis que dou a metade de meus bens aos pobres, e se defraudei alguém, restituo- -lhe o quádruplo’. Jesus lhe disse: ‘Hoje a salvação entrou nesta casa, porque ele também é um filho de Abraão. Com efeito, o Filho do homem veio procurar e salvar o que estava perdido’.’’

O diálogo, aparentemente simplista, revela grandes ensinamentos, por muitos ainda despercebidos, mas que destacam o ensinamento moral e o ensinamento espiritual. O fato de Zaqueu procurar uma melhor forma de ver Jesus revela predisposição à mudança dos atos, pois a simples presença do Rabi Galileu provocava profundas reflexões. Outro ponto indiscutível é que a mudança de Zaqueu já fazia parte dos objetivos do Mestre, tanto que, ao entrar em Jericó, percebe- o facilmente em cima de uma árvore ansioso por um olhar, ao que Jesus corresponde, demonstrando profundos conhecimentos de psicologia transpessoal: levanta o olhar e a ele se dirige dizendo: ‘‘Zaqueu, desce depressa, pois hoje devo ficar em tua casa’’.

O vocábulo casa, neste caso, adquire outra conotação, visto que vem antecedido de uma afirmativa verbal ---- ‘‘pois hoje devo ficar em tua casa’’. Na frase, o verbo devo é aplicado no sentido de certeza e não de hipótese. Entendemos, com isso, que o Mestre se refere à casa mental de Zaqueu, pois a hospedagem que desejava Jesus não era apenas no lar físico, mas principalmente no seu coração, a fim de que este se modificasse. Convém ressaltar a imensa facilidade com que Jesus manipula os fluidos, pois subentende- se que ele altera a psicosfera pessoal de Zaqueu, permitindo que este compreenda a mensagem de natureza espiritual na sua perfeita essência. E ele a entende, como se Jesus a propusesse: ‘‘Desce depressa, pois hoje devo ficar em teu coração para sempre.’’

O envolvimento fluídico na questão é tão patente, que bastaram alguns momentos em contato com o Mestre para que se processassem profundas modificações morais em Zaqueu, não apenas pelo compromisso público de restituir quadruplamente (segundo a lei de Moisés), àqueles a quem prejudicou, mas por despertar nele o sentimento de caridade e desprendimento, levando-o a doar aos pobres metade dos bens que lhe pertenciam.

A autoridade espiritual de Jesus se faz presente, ao afirmar: ‘‘A salvação entrou nesta casa, porque ele também é filho de Abraão. Com efeito, o Filho do homem veio procurar e salvar o que estava perdido’’. Não obstante demonstrar claramente que conhecia as mazelas que marcavam o caminho espiritual de Zaqueu, percebia nos seus pensamentos a vontade de mudar. Se não fosse verdade estaria Jesus interferindo no livre-arbítrio daquele, modificando- o intimamente contra a sua vontade.

A receptividade de Zaqueu às sugestões fluídicas do Mestre modifica instantaneamente seu comportamento para com Deus, para com o próximo e para consigo mesmo, salvando aquela encarnação e por conseguinte reformando- -se pela conversão, através de atos e não de promessas.

É oportuno recordarmos que a passagem de Zaqueu é de grande alcance e importância na condução de nossas ações. Subir no sicômoro representa a predisposição para a mudança, que funciona como agente facilitador da reforma íntima, reforma esta que se constitui no preparo da morada de nossos corações, onde o Cristo com certeza pedirá pousada.

.................


Como Zaqueu (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXZrS2hGMVl4cUVnJmFtcDtmZWF0dXJlPXJlbGF0ZWQj)
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 28 de Setembro de 2012, 13:48
Higiene do Coração
Caírbar Schutel

"Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus."
(Mateus, V, 8.)

Há corações limpos e há corações sujos. Para aqueles reservou o Senhor a visão de Deus.

E assim como há necessidade da higiene do corpo, para que o corpo funcione regularmente. com mais forte razão faz-se preciso higiene do coração, para que o Espírito ande bem.

É preciso limpar o coração para se ver a Deus. Ninguém há de coração sujo que tenha olhos abertos para o Supremo Artífice de Todas as Coisas.

"A boca fala do que o coração está cheio; do interior procedem as más ações, os maus pensamentos."

Coração sujo, homem sujo; coração limpo, alma límpida, apta para ver Deus.

Faz-se mister limpar o coração. Mas, de que forma começar esse asseio?

É preciso que nos conheçamos primeiramente; é preciso conhecermos o coração. Nosce te ipsum, conhece-te a ti mesmo! Saber quem somos e os deveres que nos cumpre desempenhar; interrogar cotidianamente a nossa consciência; exercitar um culto estritamente interno, tal é o 'inicio dessa tarefa grandiosa para a qual fomos chamados à Terra.

A limpeza de coração substitui o culto externo pelo interno. As genuflexões, as adorações pagãs, as preces cantadas e mastigadas, nenhum efeito têm diante de Deus.

O que o Senhor quer é a limpeza, a higiene do coração. Fazer culto exterior sem o interior, é o mesmo que; caiar sepulcros que guardam podridões!

Limpar o coração é renunciar ao orgulho e egoísmo com toda a sua prole malfazeja! É pensar, estudar. compreender; é crer no Amado Filho de Deus pelos seus ditames redentores!

É ser bom, indulgente, caridoso, humilde, paciente, progressista; é, finalmente, renunciar ao mal para abraçar o bem; deixar a aparência pela realidade; preferir o Reino dos Céus ao Reino do Mundo, pois só dentro do Supremo Reinado poderemos ver Deus!

(Parábolas e Ensinos de Jesus – Caírbar Schutel)
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Dothy em 28 de Setembro de 2012, 14:27
A Doutrina Espírita confere importância fundamental para o estudo e à prática da caridade.  Estudo aqui entendido como o propósito de desenvolvimento intelectual em todos os sentidos e não apenas das questões de natureza religiosa.  Não poderia, entretanto, deixar de convidar os seus seguidores para que se empenhem no estudo dos fundamentos da Doutrina Cristã, encontrados no EVANGELHO que nos chega pela obra dos quatro evangelistas Mateus, Marcos, Lucas e João, agora complementada pelas vozes do além, que se apresentam através de um imenso trabalho mediúnico responsável pela psicografia de milhares de livros.
            O Espírita deve oferecer como resultado de seus estudos evangélicos a pratica da Caridade que é o fundamento moral da Doutrina Espírita a ponto de ter como lema: “Fora da Caridade não há  salvação”.  A prática da Caridade tem na família, portanto nos lares, a grande possibilidade de seu exercício.  Para que se possa amar a humanidade há de se amar os que vivem sob o mesmo teto.
            As instituições espíritas – os “centros espíritas” – oferecem aos seus frequentadores vários cursos de formação doutrinária e mediúnica.  Contam-se aos milhares os alunos inscritos, no caso da Federação Espírita do Estado de São Paulo o número ultrapassa a dez mil alunos.  Outra marca expressiva relacionada com o interesse de estudo é a contribuição da psicografia de Francisco Cândido Xavier, responsável pela publicação de centenas de títulos e pela edição de mais de trinta milhões de livros.
            Ainda com o propósito do estudo e a prática da caridade a Doutrina Espírita tem estimulado uma prática conhecida como  “O EVANGELHO NO LAR”.
            “O EVANGELHO NO LAR” é uma prática que permite o estudo dos ensinamentos de Jesus nos lares espíritas.  É o momento em que todos que habitam o mesmo teto – essa é a abrangência  da família para o propósito da prática – se reúnem e convidam o Mestre Jesus para que proteja e envolva a todos em sua luminosa aura, ensejando à família o aprofundamento da compreensão de seu EVANGELHO.
            Os resultados dessa prática são extraordinários pelos seguintes motivos:
1.                 permite aos familiares abordarem as mais diferentes questões da vida em um clima de harmonia e paz, pois não há o propósito de cobrança e sim de estudo e aprendizado;
2.                 os assuntos estudados servem de orientação em todos os setores de atividade dos membros da família: no trabalho, na escola, no convívio social, na igreja e certamente no âmbito da própria família;
3.                 o lar recebe proteção do plano espiritual uma vez que o ambiente torna-se favorável para a presença de espíritos elevados.  O lar é assinalado, no plano espiritual,  com uma marca de luz que desestimula o assédio de espíritos inferiores.
 
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 28 de Setembro de 2012, 19:24
Evangelho em Casa

culto público da fé religiosa é o mostruário brilhante do conhecimento e da educação, mas, o culto em casa é a laboriosa oficina de aperfeiçoamento do cárater, na qual perdemos antigas e contudentes arestas, melhorando-nos em espírito, uns a frente dos outros.
 
No santuário da praça, o Mestre nos fala a inteligência, mas, no altar doméstico, o Senhor nos fala ao coração.


Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Indugência. Ditado pelo Espírito Emmanuel. IDE.
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 28 de Setembro de 2012, 19:43
O CULTO DO EVANGELHO NO LAR
Neio Lúcio *


Povoara-se o firmamento de estrelas, dentro da noite prateada de luar, quando o Senhor, instalado
provisoriamente em casa de Pedro, tomou os Escritos Sagrados e, como se quisesse imprimir novo
rumo à conversa que se fizera improdutiva e menos edificante, falou com bondade:
- Simão, que faz o pescador quando se dirige para o mercado com o fruto de cada dia?
O apóstolo pensou alguns instantes e respondeu, hesitante:
- Mestre, naturalmente, escolhe os peixes melhores. Ninguém compra os restos da pesca...
Jesus sorriu e perguntou novamente:
- E o oleiro? O que é que ele faz para fazer o seu trabalho?
- Certamente, Senhor – retorquiu o pescador, intrigado -, modela o barro, imprimindo-lhe a forma
que deseja.
O amigo Celeste, com o olhar compassivo e fulgurante, insistiu:
- E como faz o carpinteiro para conseguir fazer o trabalho que pretende?
O interlocutor, muito simples, informou sem vacilar:
- Lavará a madeira, usará a enxó e o serrote, o martelo e o formão. De outra maneira, não
aperfeiçoará a peça bruta.
Jesus calou-se por alguns instantes, e depois completou:
- Pois assim acontece também com o lar, perante o mundo. O berço doméstico, é a primeira escola
e o primeiro templo da alma. A casa do homem é a exportadora legítima das características para a
vida comum. Se o negociante escolhe a mercadoria e se o marceneiro não consegue fazer um
barco sem moldar a madeira para esse fim, como se pode esperar que haja uma comunidade
segura e serena, sem o lar se aperfeiçoar? A paz do mundo, começa sob o telhado onde nos
recolhemos. Se não aprendemos a viver em paz entre quatro paredes, como podemos esperar que
haja harmonia entre as nações? Se não nos habituamos a amar o irmão mais próximo, que está
ligado às nossas lutas diárias, como podemos respeitar o Eterno Pai que nos parece distante?
Jesus olhou para os que se encontravam na modesta sala, fez um pequeno intervalo e continuou:
- Pedro, vamos acender aqui, à volta de todos os que procuram a nossa fraternal assistência, uma
nova luz. A mesa da tua casa, é o lar do teu pão. É nela que recebes do Senhor, o alimento para
cada dia. Então, por que é que não instalamos à sua volta, a sementeira de felicidade e de paz,
tanto na conversa como no pensamento?
O Pai, que nos dá o trigo para o celeiro através do solo, envia-nos a luz através do céu.
Se a claridade é a expansão dos raios que a constituem, a fartura, começa no grão.
Foi por causa disso que o Evangelho não foi iniciado sobre a multidão, mas sim, no singelo domicílio
dos pastores e dos animais.
Simão Pedro fitou no Mestre os olhos humildes e lúcidos, e como não encontrasse palavras
adequadas para se exprimir, murmurou, tímido:
- Mestre, seja feito como desejas.
Então Jesus, convidando os parentes do apóstolo para a palestra edificante e para a meditação
elevada, desenrolou os escritos da sabedoria e abriu, na Terra, o primeiro culto cristão no Lar.
(médium: Francisco Cândido Xavier)

(OBS.  Este texto já foi postado no inicio do tópico)
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 29 de Setembro de 2012, 15:44
Ensina André Luiz 

"Diz você que o mundo é um amontoado de males infinitos; entretanto, se você quiser construir o bem na própria alma, respirará, desde agora, na faixa do mundo melhor que surgirá em você mesmo.
Diz você que a casa onde reside é uma forja de sofrimento pela incompreensão dos familiares que lhe ignoram os ideais; contudo, se você quiser servir com paciência e bondade, ajudando a cada um sem reclamar retribuição, embora pouco a pouco, passarão todos eles a conhecer-lhe os princípios, através de seus atos, convertendo-se-lhe o lar em ninho de bênçãos.
Diz você que a ingratidão mora em seu campo de trabalho, transfigurando-o em lugar de suplício, mas se você quiser consagrar-se ao próprio dever, com humildade e tolerância, observará que o seu exemplo granjeará a tarefa em manancial de alegria.
Diz você haver perdido a fé, ante aqueles que ensinam a virtude sem praticá-la; no entanto, se você quiser, cumprirá com tanto devotamento as próprias obrigações, que a fé lhe brilhará no coração, por fonte de júbilo intransferível.
Diz você que não dispõe de recursos para ajudar ao companheiro em luta maior, mas se você quiser repousar menos alguns minutos, em seus lazeres de cada dia, poderá converter algumas horas, cada semana, em auxílio ou consolação para os semelhantes, conquistando a simpatia e o concurso de muita gente.
Não se queixe em circunstância alguma.
Lembre-se de que a vida e o tempo são concessões de Deus diretamente a você, e, acima de qualquer angústia ou provação, a vida e o tempo responderão a você com a bênção da luz ou com a experiência da sombra, como você quiser".


(1) O ESPÍRITO DA VERDADE, lição 95 - Autores Diversos.
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Edna☼ em 29 de Setembro de 2012, 18:55
Como proceder com familiares obtusos, indiferentes, incrédulos, ou adeptos de outras doutrinas religiosas?

Qual a extensão dos benefícios que podemos receber com a prática do evangelho do lar? É útil ou válido o esforço de tentar proteger o lar com a prece, quando outros residentes o mancham com iniquidades ou ações de baixa virtude?

Como proceder no caso de um ou mais participantes, com opinião filosófica conflitantes com a doutrina, resolverem participar da sessão?



Testemunho Doméstico

"Por isso, enquanto tivermos oportunidade, façamos o bem a todos,
mas principalmente aos da família da fé
."  -  Paulo.
(Gálatas, 6:10.)


Decerto que o apóstolo Paulo, em nos recomendando carinho especial para com a família  da nossa fé, mantinha em vista a obrigação inarredável da assistência imediata aos que  convivem conosco.

Se não formos úteis e compreensivos, afáveis e devotados, junto de alguns companheiros, como testemunhar a vivência das lições de Jesus, diante da Humanidade?

Admitimos, porém, à luz da Doutrina Espírita, que o aviso apostólico se reveste de  significação mais profunda. 

É que, entre os nossos domésticos, estão particularmente os laços de existências passadas, muitos deles reclamando reajuste e limpeza.

Na equipe dos familiares do dia a dia formam, comumente, aqueles Espíritos que, por  força de nossos compromissos do pretérito, nos fiscalizam, criticam, advertem e experimentam.

Sempre fácil dar boa impressão a quem não prive intimamente conosco. Num gesto ou  numa frase, arrancamos, de improviso, o aplauso ou a admiração de quantos nos encontram  exclusivamente na paisagem escovada dos atos sociais.

Diante dos amigos que se despedem de nós, depois de uma solenidade ou de qualquer  encontro formal, nada difícil cairmos desastradamente sob a hipnose de lisonja com que  se pretende exagerar as nossas virtudes de superfície.

Examinemos, contudo, as nossas conquistas morais, demonstrando-as perante aqueles  que nos conhecem os pontos fracos. 

Não nos iludamos.

Façamos o bem a todos, mas provemos, a nós mesmos, se já somos bons, fazendo o bem, a cavaleiro de todos os embaraços, diante daqueles que diariamente nos acompanham a vida, policiando o nosso comportamento entre o bem e o mal.

Emmanuel


Fonte: Palavras de Vida Eterna, psicografia de Francisco Candido Xavier, sendo que a Editora FEB, autorizou a publicação do texto para fins de estudo.


* * * * *

“Quando o Evangelho penetra o lar,
 [attach=1 width=200]
o coração abre mais facilmente a porta ao Mestre Divino.”

 Emmanuel


Abraços fraternos sempre,

Edna ;)
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 29 de Setembro de 2012, 19:27
Evangelizar

Ao término do século XX, o século chamado das luzes, estamos convocando os obreiros de boa vontade para a tarefa divina de evangelizar.

Evangelho é sol nas almas, é luz no caminho dos homens, é elo abençoado para união perfeita.

Evangelizemos nossos lares, meus filhos, doando à nossa família a bênção de hospedarmos o Cristo de Deus em nossas casas.

A oração em conjunto torna o lar um santuário de amor onde os espíritos mais nobres procuram auxiliar mais e mais, dobrando os talentos de luz que ali são depositados.

Evangelizemos nossas crianças, espíritos forasteiros do infinito em busca de novas experiências, à procura da evolução espiritual.

Sabemos que a Terra é um formoso Educandário e o Mestre Divino, de sua cátedra de Amor, exemplifica pela assistência constante, o programa a ser tratado.

Evangelizemos nossos companheiros de trabalho, pelo exemplo na conduta nobre, pelo perdão constante.

Evangelizemo-nos, guardando nossas mentes e nossos corações na bênção dos ensinos sublimes.

Estamos na Terra mas alistamo-nos nas fileiras do Cristianismo para erguemos bem alto a bandeira de luz do Mestre Divino: “Amai-vos uns aos outros como vos tenho amado”.

Evangelizemos.

Os tempos são chegados, os corações aflitos pedem amparo, os desesperados suplicam luz.

Há um grito que ressoa pelo infinito!

Pai, socorre-nos!

Filhos, somente através do Evangelho vivido à luz da Doutrina Espírita, encontrará o homem a paz, a serenidade e o caminho do amor nobre.

Conclamamos os corações de boa vontade:

Evangelizem;

Evangelizemos.

Acendamos a luz dos ensinos divinos para que a Terra se torne um sol radioso no infinito, conduzindo uma Família humana integrada nos princípios da vida em hosanas ao seu Criador.

Filhos, peçamos ao Pai inspiração e prossigamos para o alto porquanto somente Cristo com o Seu saber e o Seu coração de luz poderá iluminar nossos caminhos.

Autor: Bezerra de Menezes
Psicografia de Maria Cecília Paiva 
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Edna☼ em 30 de Setembro de 2012, 15:06
Evangelho no Lar

Trabalhemos pela implantação do Evangelho no Lar, quando estiver ao alcance de nossas possibilidades.

A seara depende da sementeira.

Se a gleba sofre o descuido de quem lavra e prepara, se o arado jaz inerte e se o cultivador teme o serviço, a colheita será sempre desengano e necessidade, acentuando o desânimo e a inquietação.

É importante nos unamos todos no lançamento dos princípios cristãos no santuário doméstico.

Trazer as claridades da Boa Nova ao templo da família é aprimorar todos os valores que a experiência terrestre nos pode oferecer.

Não bastará entronizar as relíquias materiais que se reportem ao Divino Mestre, entre os adornos da edificação de pedra e cal, onde as almas se reúnem sob os laços da comunidade ou da atração afetiva. É necessário plasmar o ensinamento de Jesus na própria vida, adaptando-se-lhe o sentimento à beleza excelsa.

Evangelho no Lar é Cristo falando ao coração. Sustentando semelhante luz nas igrejas vivas do lar, teremos a existência transformada na direção do Infinito Bem.

O Céu, naturalmente, não nos reclama a sublimação de um dia para outro nem exige de nós, de imediato, as atitudes espetaculares dos heróis.

O trabalho da evangelização é gradativo, paciente e perseverante. Quem recebe na inteligência a gota de luz da Revelação Cristã, cada dia ou cada semana transforma-se no entendimento e na ação, de maneira imperceptível.

Apaga-se nas almas felicitadas por essa bênção o fogo das paixões, e delas desaparecem os pruridos da irritação inútil que lhe situa o pensamento nos escuros resvaladouros do tempo perdido.

Enquanto isso ocorre, as criaturas despertam para a edificação espiritual com o serviço por norma constante de fé e caridade, nas devoluções a que se afeiçoam, de vez que compreendem, por fim, no Senhor, não apenas o amigo Sublime que ampara e eleva, mas também o orientador que corrige e educa para a felicidade real e para o bem verdadeiro.

Auxiliemos a plantação do cristianismo no santuário familiar, à luz da Doutrina Espírita, se desejamos efetivamente a sociedade aperfeiçoada no amanhã.

Em verdade, no campo vasto do mundo as estradas se bifurcam, mas é no lar que começam os fios dos destinos e nós sabemos que o homem na essência é o legislador da própria existência e o dispensador da paz ou da desesperação, da alegria ou da dor a si mesmo.

Apoiar semelhante realização, estendendo-se nos círculos das nossas amizades, oferecendo-lhe o nosso concurso ativo, na obra de regeneração dos espíritos na época atormentada que atravessamos, é obrigação que nos reaproximará do Mentor Divino, que começou o seu apostolado na Terra, não somente entre os doutores de Jerusalém, mas também nos júbilos caseiros da festa de Caná, quando, simbolicamente, transformou a água em vinho na consagração da paz familiar.

Que a providência Divina nos fortaleça para prosseguirmos na tarefa de reconstrução do lar sobre os alicerces do Cristo, nosso Mestre e Senhor, dentro da qual cumpre-nos colaborar com as nossas melhores forças.

Bezerra de Menezes

Fonte: Temas da Vida, CEU, psicografia de Francisco Cândido Xavier.


Abraços fraternos sempre,

Edna ;)
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: PAULO CRUANES em 03 de Outubro de 2012, 20:50
O culto no Lar é um trabalho de amor fraternal entre os membros da familia. Sabemos que a família na maioria das vezes, é o centro de reencarnações de espiritos em conflitos de vidas passadas.
Particularmente, fazemos o culto todo domingo as 11h00min e no começo foi dificil, pois aparecia visitas, o fone tocava, a filha não acordava etc.. Hoje, toda nossa familia faz o culto, inclusive a nene desde nascimeto, a filha de 15 anos e a cachorrinha que na hora do culto impreterivelmente pede o colo da minha esposa.
As vibrações positivas são sentidas e nosso ambiente familiar ficou muito melhor, inclusive amigos que nos visitam, falam que adoram ir no meu Lar, pois sentem-se bem, uma vibração boa. Então é fundamental o culto no Lar.
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Danilo Henrique em 08 de Outubro de 2012, 01:09
Olá colegas de estudo.

Anexei ao primeiro post desse estudo, e também a esse post, o pss completo do estudo, que eu infelizmente só havia terminado depois do seu início.

Por que só estou postando agora?

Porque esqueci  :P

Divulguem esse material a vontade, com responsabilidade, claro.

Abraços!
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Marilice em 08 de Outubro de 2012, 02:07
Este é o momento em que nossa família aprende um com o outro e como é lindo ver a participação da minha filha
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Edmil Contessoto em 08 de Outubro de 2012, 03:07
Muito boa noite, queridos irmãos... antecipadamente agradeço a oportunidade de compartilharem vossos conhecimentos perante este assunto tão importante, e que nos traz inumeros beneficios, em todos os aspectos. Durante anos tentamos, minha esposa e eu, trazer a paz em nosso lar...mas muitas vezes, essas tentativas cairam por agua abaixo....posso dizer que hoje é diferente. Passei por problemas e dificuldades pessoais por causa de minha fraqueza em aceitar uma provação que Deus colocou em nosso caminho, e quase fracassei, mas com  a ajuda de irmãos espiritas encarnados, de um Centro Espirita maravilhoso e abençoado, e também com a ajuda dos irmãos espirituais, a quem devo muito, conseguimos passar por esse periodo e hoje, com o auxilio e as informações necessárias, praticamos periodicamente o Evangelho no Lar, com a familia toda reunida. Sou sincero em afirmar que os beneficios são claros, quando você começa a prestar atenção nas pequenas coisas do seu dia-a-dia. Não tinhamos um ambiente familiar perturbado ou violento, ou coisas do tipo, pois não gosto de discussões ou brigas, mas após o inicio do evangelho do lar, o relacionamento familiar melhorou muito, o clima, a parceria, o ambiente, o companherismo, a amizade, o amor...tudo foi multiplicado...Graças a Deus...tanto posso afirmar dos tais beneficios, que novamente recebemos uma graça a muito desejada por todos da familia.... Mas focando agora no assunto, é muito importante levar a sério o comprometimento com a espiritualidade amiga que acompanha o momento do evangelho, e sendo assim, cumprir os horarios combinados, para que eles possas se "organizar"... e sempre deixar aparelhos eletronicos e telefones desligados ou fora do gancho no momento da oração, pois, por experiencia própria, sempre acontece alguma coisa imprevista para atrapalhar esse momento tão importante... No mais, agradeço a oportunidade e a possibilidade de compartilharem tantos conhecimentos....fiquem com Deus e até mais!!!
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Edmil Contessoto em 08 de Outubro de 2012, 03:18
O culto no Lar é um trabalho de amor fraternal entre os membros da familia. Sabemos que a família na maioria das vezes, é o centro de reencarnações de espiritos em conflitos de vidas passadas.
Particularmente, fazemos o culto todo domingo as 11h00min e no começo foi dificil, pois aparecia visitas, o fone tocava, a filha não acordava etc.. Hoje, toda nossa familia faz o culto, inclusive a nene desde nascimeto, a filha de 15 anos e a cachorrinha que na hora do culto impreterivelmente pede o colo da minha esposa.
As vibrações positivas são sentidas e nosso ambiente familiar ficou muito melhor, inclusive amigos que nos visitam, falam que adoram ir no meu Lar, pois sentem-se bem, uma vibração boa. Então é fundamental o culto no Lar.

Prezado Paulo,

Concordo plenamente com você em todos os aspectos...primeiramente os beneficios são sentidos por todos os membros da familia...e isso acaba se estendendo  para os visitantes também, que forma indireta acabam sentindo ou recebendo as vibrações positivas do lar equilibrado. Também concordo em relação as interrupções que, de forma não intencional, eu acho, acabam acontecendo quase que em todos os momentos de oração.... mas devemos nos manter fortes e focados em realizar o evangelho, sem interrupções...   abraço a todos e que Deus nos abençoe...até mais
Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: abuelito em 22 de Abril de 2014, 04:32
Com a Graça de Deus e Sua amorosa e intuitiva persistência, faz anos que praticamos o Evangelho no Lar em nossa casa. Temos certeza que essa pratica nos envolveu sempre com Sua Proteção.
Utilizamos desde o inicio, como fonte de enriquecimento e orientação, o Evangelho Segundo o Espiritismo.
Isso fez que já tenhamos lido as mesmas mensagens muitas e muitas vezes.
Não há porque não lê-las quantas vezes sejam necessárias, entretanto, desejosos em expandir nosso conhecimento, pensamos em pedir ao FE, orientação na escolha de novas fontes de leitura, a serem aplicadas não somente em nosso dia de oração, como a qualquer momento julgado oportuno.

Agradavelmente surpreso, encontrei após pequena busca, a orientação desejada, já disponível.

Nosso carinhoso agradecimento a todos os irmãos que formam o FE.


Quais leituras podem ou devem ser realizadas?

•   Livro indicado e livros recomendados:

O livro básico e indicado é O Evangelho Segundo o Espiritismo  (Allan Kardec)

Livros recomendados:

Caminho, Verdade e Vida, Pão Nosso, Fonte Viva, Vinha de Luz (Emmanuel)
Agenda Cristã (André Luiz)
Jesus no Lar (Neio Lúcio)
Luz no Lar (Autores diversos)
Deus aguarda – Evangelho em Casa (Meimei)
Messe de Amor (Joana de Ângelis) e outros de conteúdos semelhantes.
.......

Título: Re: O Evangelho do Lar
Enviado por: Reginaldo de souza Silva em 22 de Abril de 2014, 20:32
Boa tarde....

Evangelho no lar é a chave que abre todas as portas.