Forum Espirita

CODIFICAÇÃO => Estudos mensais => Tópico iniciado por: Ann@ em 05 de Abril de 2010, 22:42

Título: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Ann@ em 05 de Abril de 2010, 22:42
www.forumespirita.net - Estudo "Mediunidade e Chico Xavier" (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXJ0SkQyRzlQWlVJI3dz)

Para fazer download deste vídeo, clique aqui.(Clique direito->guardar destino como...)



Olá amigos,

É impossível falarmos sobre mediunidade, ou mesmo espiritismo, sem lembrar ou mencionar Chico Xavier.

Neste mês Chico completaria 100 anos, e como comemoração ao longo deste ano seremos "bombardeados" com filmes, documentários, etc.. No cinema teremos sua vida terrena e também o filme de uma de suas obras mais famosas: Nosso Lar; além disso vários documentários sobre sua jornada entre nós, e novelas com apelo espírita.

Não sei se cairá no esquecimento, como vários modismos, mas sei que para alguns tudo isso poderá significar um novo caminho a seguir.

Para nós que já estudamos esta doutrina que nos traz a esperança, e principalmente a responsabilidade, vamos saber um pouco mais sobre esta personagem que conquistou o coração de muitos e que trouxe, pelo exemplo, vários ensinamentos.

Abraços a todos.

Ana
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: pati em 05 de Abril de 2010, 23:04
Olá, Ana!
Faço minhas as suas palavras.
Não gosto do "endeusamento" em torno da pessoa do Chico, mas reconheço o seu inestimável valor e contribuição para a Doutrina dos Espíritos, bem como a sua divulgação.
Vou gostar de participar deste estudo. O vídeo já promete...
Até breve.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Renato_ em 05 de Abril de 2010, 23:22
Oi Anna,

Dou meus parabéns a você e ao pessoal do fórum que elegeram esse estudo na hora oportuna.

Supondo que, toda da História do Moderno Espiritualismo fosse "deletada', somente a mediunidade de Francisco Cândido Xavier serviria de prova para a existência dos Espíritos e da comunicabilidade (tirando daí a questão do CUEE não é??  ;D)

São cerca de 450 livros publicados, em várias línguas, vários tipos de mediunidade, como Xenoglossia, a escrita em outra língua e de trás para frente; o recebimento de vários Espíritos desencarnados ainda em tenra idade, cuja identidade fôra comprovada por seus genitores etc, etc etc ...

Chico Xavier foi o maior fenômeno vivo de comprovação da imortalidade da alma, da existência dos  Espíritos e sua comunicalibidade com os "vivos", e em minha opinião, essa foi a grande missão dele, que ele cumpriu de maneira perfeita, sem temer opositores, detratores e caluniadores.

E o estudo chega em momento oportuno, como você colocou, com a chegada de filmes, reportagens (incluindo aquela infeliz reportagem da Superinteressante), biografias, e etc.

Desejo um bom estudo a todos,

abçs,


Renato



 
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: pedro conrado richter em 06 de Abril de 2010, 00:28
assisti o filme  dirigido por Daniel Filho, retrata bem o Médiun Chico Xavier, traz a luz fatos da sua infância da mocidade até a maturidade provavelmente desconhecidos de muitos de seus seguidores, o que surprende é a narrativa do respeito de Chico aos ritos da Igreja Católica e em especial ao momento da consagração da comunhão apice da adoração católica, esse filme comove na razão que elucida preconceitos religiosos, demonstrando que Chico Xavier, dizente Carteiro do Mundo Espiritual foi também Embaixador do Mundo Espiritual, e agora quem irá substituí-lo?
Título: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: rwer em 06 de Abril de 2010, 00:33
Obrigado, cândido Chico,

Graças à sua dedicação disciplinada, aprendemos sobre o nosso mundo de origem: a Terra Astral. Principalmente os planos medianos e inferiores, de onde viemos quase todos.

Aproveitando:  Obrigado, André Luiz.  Você e o Chico formaram uma dupla excelente!

Riquíssimos livros vocês nos deixaram, sobre a vida humana no Além da Terra.

Não me senti atraído por seus livros de conselhos nem pelos que tratam de Espiritismo,
embora reconheça serem preciosos pra quem prefere esse tipo de leitura.

Mas a série "A Vida no Mundo Espiritual" é a nova Divina Comédia, quase 7 séculos depois de Dante, à exceção do Paraíso - que  ficou para outros Espíritos, outros médiuns...

Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: MarcoALSilva em 06 de Abril de 2010, 00:35
Chico Xavier é uma daquelas pessoas sempre um pouco acima das críticas e muito, muito acima dos elogios que recebeu.

Sua Vida foi de entrega, dedicação, abnegação, muito trabalho e desapego... Personificou a bondade e a misericórdia, a temperança, a benevolência, a tolerância. Fez de toda uma encarnação o labor constante pelo semelhante...

Não creio que seria de exigir-se tivesse ele também, além das asas conquistadas, a coroa do conhecimento cravejada com os rubis e diamantes a que ele, afinal de contas, nem mesmo dava muita atenção...

Do cume da montanha, enquanto muitos vergaram-se ao peso de uma imensa tiara de diamantinos conhecimentos, Chico simplesmente bateu suas asas e continuou sua ascensão... Retornou à Pátria em que os valores são outros...

Chico, em sua simplicidade, manteve a suave devoção pelos santos do credo católico... Não se preocupou ele em segregar os valores que, de uma forma ou de outra, estavam sedimentados em sua vida... Erro? Por que seria um erro? Eu mesmo, por ser avesso à religiosidade reputando-a desnecessária, sei bem que o calo dói menos quando, invocando nossa infância espiritual, buscamos o colo aconchegante da consolação...

Chico é assim, a imagem de um homem cujos valores magnos a alma vibrou em prol dos necessitados, dos que tinham fome da alma e do corpo... Tanto quanto um discípulo de Krishna, um frade franciscano, um pastor evangélico, um muçulmano, um budista ou um ateu, merece todo o nosso Amor e Carinho por sua Obra.

Brindemos ao Chico, a Ghandi, a Madre Tereza etc etc etc

A mediunidade, particularmente a psicografia, tornou-se um instrumento de consolação e também de esclarecimento nas mãos de Chico...

É o quanto basta...


Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Renato_ em 06 de Abril de 2010, 00:48
assisti o filme  dirigido por Daniel Filho, retrata bem o Médiun Chico Xavier, traz a luz fatos da sua infância da mocidade até a maturidade provavelmente desconhecidos de muitos de seus seguidores, o que surprende é a narrativa do respeito de Chico aos ritos da Igreja Católica e em especial ao momento da consagração da comunhão apice da adoração católica, esse filme comove na razão que elucida preconceitos religiosos, demonstrando que Chico Chavier, dizente Carteiro do Mundo Espiritual foi também Embaixador do Mundo Espiritual, e agora quem irá substituí-lo?

Quem irá substituí-lo?? Talvez Divaldo P. Franco.

Mas já lendo uns tópicos por aqui, em que se acreditou  que Chico era a reencarnação de uma das jovens de Hideshville - o que faz sentido - acredito que ambos têm missões diferentes. Enquanto Divaldo é o maior divulgador da DE no Brasil e no mundo, Chico foi o maior fenômeno mediúnico do século XX e um dos maiores de todos os tempos.

Quem sabe a "História da Mediunidade", desde as Irmãs Fox, não se divida em "antes e depois" de Francisco Cândido Xavier?/

Como disse Divaldo em uma de suas palestras, "a mediunidade nem pode mais ser utilizada como comprovação da imortalidade da alma, da existência dos Espíritos e sua comunicabilidade com o mundo dos vivos", porque há a "História dos médiuns martirizados", na época do Moderno Espiritualismo, das mesas girantes, e um pouco após, em que se amarravam médiuns, amordaçavam, e ainda assim, mentes "científicas" atribuem ainda hoje, o fenômeno mediúnico à uma questão de Animismo, sendo que, desde o século XIX, importantes pesquisadores, quais Alexander Aksakof (Animismo e Espiritismo) e Gabriel Delane entre outros, já haviam encetado esse estudo de discernimento entre animismo e Espiritismo.

Então Chico, para nós espíritas, não pode mais ser utilizado apenas como um instrumento mediúnico de maior alçada somente para a satisfação da incredulidade científica, porque o legado que ele deixou, é muito maior que isso.

Um abraço a todos e bons estudos,

 Renato

 
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: jojopaula em 06 de Abril de 2010, 02:02
Exelente tema... Chico esta mais do que nunca na midia... Que todo este sucesso nos sirva para lembramos de sua lição de vida, mas principalmente sua lição como medium...
ORAI E VIGIAI / AMOR AO PROXIMO... Foram duas das maiores lições que Chico nos deu, tanto em suas psicografias quanto em sua proprias atitudes.
 A disciplica é um questão fundamental para um medium. E como sabemos que todos o somos em maior ou enor grau, ela é indispensavel p/ todos. A disciplina do pensamento, das ações e na vida.
 Não é fácil, nem um pouco fazer o "vigiai", o "orai" até que é um pouco mais mole... pois toda vez que estamos em apuros sempre lembramos de Deus, como um instinto... Mais VIGIAR é tarefa dicicil, quando menos percebemos nos passa aquela ideiazinha... no transito (quando o carro da frente dá um brecada, e sua 1ª reação é mandar aquele palavrão); no trabalho (seu chefe te irrita e vc fica nervoso, quando ñ faz pior e ainda desconta nos seus subalternos ou na familia); em casa (no menor acidente vc perde o controle, ou seu marido/esposa te irrita e vc braveja)... enfim passamos por varias situações complicadas no dia-a-dia, e como fazemos para vigiar???

Adimito que estou bem longe de conseguir vigiar, mas estou tentando...

Abraços fraternos..
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Ann@ em 06 de Abril de 2010, 03:03
o que surprende é a narrativa do respeito de Chico aos ritos da Igreja Católica e em especial ao momento da consagração da comunhão apice da adoração católica, esse filme comove na razão que elucida preconceitos religiosos, demonstrando que Chico Xavier, dizente Carteiro do Mundo Espiritual foi também Embaixador do Mundo Espiritual, e agora quem irá substituí-lo?

Olá amigos,

eu ainda não assisti ao filme, mas neste comentário do amigo pedro conrado fica claro que o filme passou a realidade que Chico vivia - o respeito.

Chico conseguia separar os atos, as ações, das pessoas que os cometiam e assim auxiliar qualquer um que batesse à sua porta.

O catolicismo também tem sua base Cristã e a forma como cada um exerce sua fé não é problema dos outros. Chico fazia o bem e não olhava a quem, como dizia minha avó :)

Sem trocadilhos: este é o espírito! ;)

Um substituto ??? - na minha opinião: não tem e nem terá.

Ana



Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: psi em 06 de Abril de 2010, 03:06
Olá, amigos,

Confesso aos amigos que fui atraído para a doutrina espírita após ler um livro de pesquisa científica sobre mensagens que Chico Xavier recebera.

Foram 45 cartas psicografadas que foram submetidas ao rigor científico do prof. Paulo Rossi Severino e a uma equipe de pesquisadores da USP. O nome do livro, para quem se interessar é " A vida triunfa ".

O que existe de notável nessas comunicações proporcionadas pela mediunidadde de Chico Xavier é a sua impressionante exatidão no que diz respeito à fidelidade das informações, acerca dos parentes e amigos ainda vivos e já falecidos que fizeram parte do relacionamento do espírito comunicante. Além disso, o espírito usa expressões pessoais e até gírias que ele empregava quando encarnado. Há também relatos de fatos e nomes que são desconhecidos da família e dos amigos, e que, ao serem submetidos ao trabalho dos cientistas, constatou-se a sua veracidade.

Foram centenas de dados que foram submetidos à averiguação e comprovação.
Ao final da pesquisa, o mais impressionante é que não houve um erro sequer nas mensagens pesquisadas. Nomes, assinaturas, datas, lugares, fatos só comprovados ao se visitar os familiares, e muitas vezes relatos desconhecidos deles próprios e que tiveram de ser confirmados com a ida à cartórios, e aos locais citados nas mensagens.

Até então o espiritismo era algo distante para mim. Mas esse trabalho de pesquisa feito com toda a seriedade, levou-me a estudar a fundo as obras básicas da doutrina, e a me aprofundar nas obras de André Luiz e Emmanuel.

Chico foi o maior médium psicógrafo do nosso planeta, e se temos hoje tantos espíritas no Brasil, devemos isso a ele e a sua vastíssima obra.

Com relação a sua personalidade, o que dizer do ser humano Chico Xavier? Vejamos as suas obras, estudemos a sua vida, para entendermos um pouco da grandiosidade, abnegação e humildade desse homem.

Um grande abraço a todos,


PSI
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: pedro conrado richter em 06 de Abril de 2010, 03:43
o que impressiona é a menção de Chico quanto aos romancistas, e é claro reuno  a esses os ficcionistas, estoriadores, assim como aqueles que descreveram o pensamento humano desde Heródoto, seriam eles também Médiuns transcrevendo experiências, assim como a citação de Moisés que psicografou a 'tabua" pedra com os mandamentos de moralidade que entendemos como a base do respeito cristão.,
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: pedro conrado richter em 06 de Abril de 2010, 03:59
penso em Castro Alves descrevendo o horror da escravidão, Ruy Barbosa precursor dos direitos humanos perante o Tribunal de Haia, Machado de Assis  descrevendo "Retrato de Carolina", enfim para me tornar um advogado, para atuar no tribunal do juri enfim para sentir a justiça, precisei antes de tudo a interação do conhecimento exposto pela inspiração de doutrinadores, entendo que a psicografia é a fenomenologia da qual exsurge o conhecimento e a experiência  cientifica, e essa é a  tese que professo.,  abraços
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Edna☼ em 06 de Abril de 2010, 13:45
Bom dia a todos, :)

PSI, tem razão, as mensagens psicografadas por Chico Xavier contaram com a autenticidade dos próprios familiares.

Presenciei um caso de família íntima a minha, onde foi comprovada a veracidade da mensagem através dos "detalhes" do cotidiano que só a família conhecia.

Por fim, não consigo dizer, se o que mais me emocionou foi a certeza de aquela mensagem vinha daquele que fez parte das nossas vidas, ou, o alívio que trouxe ao coração da sua mãe.

Abraços,


Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Edna☼ em 06 de Abril de 2010, 14:03
Olá Anna,

Obrigada por nos proporcionar a oportunidade de homenagear o querido Chico Xavier.

Boa sorte e que Deus te abençoe.

Abraços,
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Cravo do Poeta em 06 de Abril de 2010, 16:09
Bom dia a todos.
Anna muita luz em seu coração.


Chico para mim é insubstituível.

Quantos ensinamentos, amor, caridade, desapego, simplicidade, respeito, sem vaidade nenhuma.

Um exemplo e que exemplo de um ser iluminado.

Quantos seres foram auxiliados e quantos entraram para a doutrina espírita pelo exemplo e dedicação deste homem.






            
Paz e luz a você FRANSCISCO CÂNDIDO XAVIER.









 



Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Ceciliasouza em 06 de Abril de 2010, 17:57
Que linda e verdadeira homenagem!!
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Ann@ em 06 de Abril de 2010, 21:47
Olá amigos,

o que eu mais admirava no Chico Xavier era o respeito que ele tinha por tudo e por todos, como já mencionei em outro post. Apenas para ilustrar um pouco mais coloco para vocês um resumo do capítulo 2 do livro Até Sempre Chico Xavier de Nena Galves - Ano Novo Judaico
**********************************
Chico e Francisco Galves, estavam em SP, numa drogaria da Rua Barão de Itapetininga, quando uma senhora os abordou efusivamente:
-- Chico, que alegria ver você hoje! Foi uma bênção do Céu, que felicidade a minha. Há muito queria conhecê-lo pessoalmente!

Chico retribui o abraço carinhoso e despede-se agradecendo e desejando à senhora que acabara de conhecer um Feliz Ano Novo! Neste momento Galves lembra-se que estavam exatamente na data do Ano Novo Judaico.

Chico era respeitado por todas as religiões por saber respeitar e compreender a todos os seus servidores.
**********************************************

Abçs
Ana
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Mourarego em 06 de Abril de 2010, 23:18
Acima de tudo um homem bom!
Abraços,
Moura
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Rodrigo Assis em 07 de Abril de 2010, 02:03
sou um estudioso um tanto quanto relapso, mas quando se fala de Chico não existem muitas palavras, a sua simples presença trazia sempre alento aos corações sofridos, as vezes o simples mencionar de sua existencia nos acalmava. Devo e preciso me dedicar mais as causas humanitárias às vezes me sinto um tanto quanto vazio mas procuro pelas palavras de Chico que acabam por me confortar e estimular. Espero um dia conseguir uma centelha desta força que guiou nosso grande irmão, que com certeza está rodeado pela espiritualidade amiga.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: lfcola em 07 de Abril de 2010, 15:06
Um estudo que vai engrandecer muita gente que não conheçe o Espiritismo muito bem e com ajuda das obras de Chico Xavier será de grande valia. O filme ainda não assiste pretendo assistir, espero que esse filme juntamene com o filme Nosso Lar, seja o começo de outros filmes de obras diversas do Espiritismo. Acredito que o terceito segredo que a Igreja católica nçao revela seja o surgimento do Espiritismo.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Edna☼ em 07 de Abril de 2010, 15:37
O fato é que, abaixo da Codificação de Kardec, inexisitiu, outra obra de caráter mediúnico, que superasse as de Chico Xavier.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Denize Moreira em 07 de Abril de 2010, 18:29
        Todo o espírita deveria conhecer a biografia de Chico Xavier, pois, quer queiramos ou não, a sua mediunidade é responsável pela maioria de nossas idéias acerca do Espiritismo.

             Obrigada CHICO, obrigada!!
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: FlordeLis em 08 de Abril de 2010, 00:56
Olá a todos,

Aproveitando o tópico, bem como o filme, "Chico Xavier", lançado recentemente no Brasil, a revista superinteressante divulgou uma reportagem de capa sobre Chico Xavier...

Parece-me que a reportagem postou uma outra forma de ver as benfeitorias feitas por Chico, e segue em anexo uma carta ao editorial da revista contrapondo o que a revista afirmou.
Vale a pena lerem.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Carla Almeida em 08 de Abril de 2010, 02:39
Cumprimento a todos com muito carinho. Parabéns Ana,pelo tema em estudo.No dia 05-04 fiz uma exposição doutrinária sobre a vida e obra de Chico Xavier, e foi uma surpresa pra mim quando vi que várias pessoas se emocionaram com a sua história de vida.Estudei na íntegra sua vida, sua obra e entrei em contato com o site oficial do filme para obter o maior número possível de informações e depoimentos e não deixar nehum detalhe importante da sua vida de fora.
É incrivel como fui acometida de uma emoção tamanha e indiscritível quando comecei a idealizar meu trabalho.Tudo que lia e via sobre ele me emocionava muito.
Mas o que mais me impressionou foi a sua obediência infantil diante os conselhos dados pelo espírito de sua mãe.Quanta fé. Quanta certeza do que via e ouvia, não questionou, não discutiu, não duvidou jamais que sua mãe estaria sempre com ele, mesmo quando não era possível vê-la.Agia com mais disciplina que muitos de nós hoje somos capazes de agir, mesmo tendo conhecimento e comprovação científica do espiritismo.A naturalidade com que ele enfrentava a sua mediunidade, era como se fosse algo extremamente normal como respirar. Acho que nós estamos muito longe de agirmos assim, temos muito à estudar e muita caridade a praticar.
Muita luz a todos nós.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: adVale em 08 de Abril de 2010, 02:51
O filme é lindo! Como lindo é tudo que vem de Chico Xavier. Que exemplo de vida; de dedicação ao próximo.
Dentre as muitas lições, a indicação de Emmanoel sobre as três atitudes indispensáveis ao conhecimento, ao progresso: Disciplina, disciplina e disciplina.
Chico me emociona, me conforta e me inquieta.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Suzi_meal em 08 de Abril de 2010, 13:13
Bom dia amigos!
é com grande alegria que participo deste fórum. Como espírita desde o berço, quiçá de outras encarnações, amante da doutrina e da obra de Chico Xavier, me sinto na obrigação de participar deste fórum.

Estudo as obras ditadas através do médium e fico muito feliz dela estar em grande popularização, mesmo que irmãos ainda não compreendam(como a repórter da superinteressante), mas entendemos com o estudo da doutrina que cada um tem o seu tempo, e o dela chegará com certeza e oremos para que não seja somente no desencarne. Não cabe a nós julgá-la, um dia fomos inquisidores com toda a certeza e ela já foi bem respondida por Richard Simonetti. Divulguemos a mensagem somente com o intuito de esclarecer os irmãozinhos que não estudam a doutrina e não com a intenção de ridicularizar a irmã.

Voltando ao Chico, acho que assim como todos os continuadores da doutrina, não é possível nem preciso substituí-lo. Ele estaraá presente através de suas história belíssima e seus ensinamentos. Conseguir chegar um pouco perto do que ele era deve ser a nossa meta, através dele(não somente através dele) chegaremos a Jesus, nosso maior modelo!

Que Jesus abençoe a todos! Divulguemos a doutrina espírita como Kardec nos ensinou, Léon Denis Continuou e diversos percursores vieram dar seu testemunho de coragem e fé! Amaivos!
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Suzi_meal em 08 de Abril de 2010, 14:44
Outra coisa que gostaria de acrescentar sobre a reportagem da superinteressante é que, se tivermos oportunidade, leiamos sim a matéria. Para falarmos com propriedade sobre uma coisa devemos conhcê-la. Não duvido que tudo o que o Richard disse seja verdade, mas temos que tomar nossas próprias conclusões. Foi assim que Kardec fez. Então se pudermos pegar com alguém que tenha ou até mesmo parar na banca e ler sem comprar a revista, e aconselham que não o façam, mas não deixemos de ler.
Bjos a todos!
Muita paz!
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: JOCMARQUES em 08 de Abril de 2010, 15:55
Abraço fraterno a todos.

Talvez não seja um trabalho fácil relacionarmos todos os benefícios ofertados a Doutrina dos Espíritos e a todos os corações atingidos pelas obras desta grande figura, nem tão fácil descrever qual seria o maior legado deixado por ele.
Porém, e atrevo a dizer que, talvez, seu maior legado não tenha sido seus feitos mediúnicos extraordinários, manifestos numa profusão enorme de mensagens e obras, mas o exemplo de como os valores éticos, morais e espirituais devem envolver e direcionar os potenciais mediúnicos.  Médiuns fabulosos existiram em várias épocas, cada qual com sua miríade de efeitos, mas o que diferenciou Chico dos outros, foi a quantidade de amor, disciplina e devotamento que permeava todo o seu trabalho.
Mais  ainda, desconheço, pelo menos em nossos dias atuais, outros  médiuns que tenham se  sujeitado a uma existência de total simplicidade e doação incondicional ao próximo, como condição para o exercício da mediunidade e da própria existência.
Abraço a todos.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: glauberfe em 08 de Abril de 2010, 18:25
Já assisti o filme do Chico Xavier e o que tenho a dizer é assistam pois é emocionante, excelente confesso que fui às lágrimas. Quanto ao tema de quem irá substituilo não acho muito relevante afinal o seu exemplo é que fiacara para sempre em nossos corações afinal para nós Espíritas Chico continua a nos abençoar.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Ann@ em 08 de Abril de 2010, 18:41
Acima de tudo um homem bom!

Porém, e atrevo a dizer que, talvez, seu maior legado não tenha sido seus feitos mediúnicos extraordinários, manifestos numa profusão enorme de mensagens e obras, mas o exemplo de como os valores éticos, morais e espirituais devem envolver e direcionar os potenciais mediúnicos.  Médiuns fabulosos existiram em várias épocas, cada qual com sua miríade de efeitos, mas o que diferenciou Chico dos outros, foi a quantidade de amor, disciplina e devotamento que permeava todo o seu trabalho.

O amigos, Moura e Jocmarques, citaram o que sempre me chamou a atenção em Chico Xavier. Como espírita, sempre ouvi falar de sua mediunidade e das cartas que, através das suas mãos, chegavam a famílias aflitas, a procura de notícias. Minha família mesmo, foi uma que ficou nas filas que se formavam na porta do Centro que ele atendia, a espera de notícias de um primo meu que partiu aos 25 anos de forma abrupta, sem motivos aparentes - isso há uns 30 anos.

Mas foi a bondade que Chico tinha que conquistou todo o respeito e admiração que o acompanhou até sua partida.

Acredito que seja quase impossível dizer exatamente quantas pessoas foram ajudadas direta ou indiretamente por Chico.

Com certeza sua mediunidade ajudou, mas foi o homem íntegro e bom que direcionou a ajuda.

abçs
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: hcancela em 08 de Abril de 2010, 19:33
Olá amigos(as)


Anna amiga, bem vinda aos tópicos mensais e que o Senhor esteja contigo.

Vivo no outro lado do Atlântico e como tal nunca conheci o Chico Xavier(muita pena minha) ;)

Pelo que li, ouvi, por uns amigos que o conheceram pessoalmente, estou em querer que foi e será para sempre uma personalidade ímpar , no panorama espirita Mundial.

Não sei dar uma opinião concreta sobre Ele porque o não conheci pessoalmente, mas tenho a certeza que marcou o Espiritismo(pela positiva).

Pelo que li foi um grande médium , e como homem ainda melhor, por isso ter escrito estas minhas breves palavras, em homenagem ao homem( Chico Xavier).

Que Deus o abençoe. Obrigado Chico.


SAUDAÇÕES FRATERNAS

Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 08 de Abril de 2010, 21:19
Peço aos caros amigos permissão a adentrar nesta tématica sobre uma das grandes criaturas que passou deixou e deixará sempre saudades seja pelo sorriso amigo, pelo amparo aos necessitados por sua caridade fisica e moral como sabemos nós médiuns chico em sua existencia anterrior foi kardec o codificador pois tudo no papel e veio nesta vida nos mostrar os dois principais principios que e a caridade e oamor ao proximo .Estou muito anciosa com o estudo deste mês pois tratase de uma pessoa que gosto muinto  .Fiquem com deus.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 08 de Abril de 2010, 21:31
 ::) ::) ::)Ser racional:  Nunca aceitar nenhuma tese que não seja diretamente comprovada por raciocínios lógicos e práticos. O que fira o bom senso nunca poderá ser considerado genuinamente espírita.
                     (Ver: Comprovação mediúnica)
Ser cristão:  Espírita sem amor ou ideal é espírita sem alma. O propósito último do Espiritismo é religar a criatura ao Criador, de modo que o código supremo de conduta ética e espiritualidade lecionado por Jesus é indispensável. E esse código se sintetiza em uma palavra: amor. Todas as decorrências desse princípio se fazem, destarte, espontâneas como obrigatórias ao espírita, tais como:
caridade,
serviço voluntário,
conduta generosa e solidária,
indulgência e cordialidade em todas as circunstâncias.
Ser informado:  É dever do espírita manter-se continuamente em busca de se atualizar quanto às novas descobertas da Ciência e entrosar-se com as novas ilações dos pensadores mais proeminentes da cultura. O Espiritismo tem como elemento principiológico basilar continuamente se renovar, acompanhando os avanços da humanidade.
                        (Ver: Ciência e Espiritismo)
Ser progressista:  Como inferência imediata do item anterior, não pode existir espírita conservador, em tese, já que o Espiritismo é um sistema de renovação contínua, incorporando as contribuições de todos os campos do saber e do agir humanos.
Ser pacificador:  O espírita, apesar de ser progressista, não é um ser de protesto. Encontrando o ponto de equilíbrio ideal entre ação vanguardista e táticas políticas e psicológicas de adaptação ao meio ambiente, o espírita jamais usa o ataque como meio de defesa, nem a violência como instrumento de transformação e melhora. Muito pelo contrário: suas idéias revolucionárias vêm a trazer elucidações importantes aos conflitos interpessoais, dando espaço à discordância e à evolução, sem perturbação e constrangimentos.
Ser feliz:  A felicidade é o resultado direto e imediato do alinhamento com as grandes leis de harmonia e paz do Cosmos. Quem não é feliz não pode estar em consonância com os grandes princípios de equilíbrio e bem estar. Ser feliz é direito e dever, uma busca constante do espírita consciente, certo de que a felicidade traduz um estado de saúde integral, que corresponde aos anseios do ser humano psicologicamente maduro e completo.
Ser realizador:  O espírita deve ter uma consciência naturalmente aguçada de oportunidades de agir, de modo que não perde tempo com especulações vazias. A realização deve ser seu norte constante, com pleno aproveitamento dos ensejos de fazer e se transformar, que a existência lhe propicia.
Ser ecumênico:  Os pruridos de seita, o lamentável sectarismo que se faz ver-se melhor que os outros, e o anseio de proselitismo são completamente avessos à natureza das idéias espíritas. Nem o Espiritismo se considera a única via de salvação, nem está preocupado em converter pessoas a seu círculo de idéias. Tem, por outro lado, paradoxalmente, um grande afã por expandir, o máximo possível, as suas propostas, a fim de que sejam incorporadas ao dia a dia dos indivíduos, tornando-os melhor e foi isto que nosso chico fez.
 
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Estrelinha em 08 de Abril de 2010, 22:13
Sou Portuguesa, mas o Irmão Xico Xavier está no meu coração. Tenho lido muito sobre Ele e é insubstituível.
 Para mim a "Pétala" é linda e sei que niguém fazia melhor.
Será que os filmes chegam a Portugal? Não os perderia por nada!!!!

Parabéns pelo site e sou Feliz por fazer parte desta família
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: pati em 08 de Abril de 2010, 22:26
Bons dias a todos!
Com toda a calamidade em minha cidade(aliás, no estado quase todo) entro aqui pra me confortar e aurir forças pra não esmorecer. Nada aconteceu comigo, que justifique tamanha sensação de desconforto espiritual.
Peço a Deus pelos irmãos acometidos de tragédias sem fim. Se o Chico aqui ainda estivesse, nos falaria ao coração. Mas tenho certeza de que a falange de amigos do Bem, cá estão a velar por todos os que se afastaram bruscamente de seus entes queridos. Bem como aqueles que aqui permaneceram, sem nada pra recomeçar, a não ser a si mesmos. Rogo aos céus por esses irmãos em desespero. Que todos possam ser reconfortados, de alguma forma, uma palavra amiga, um prato de comida, um cobertor, um sorriso. Em meio a tanta tristeza, alegro-me por poder escrever isto e pedir, apenas poder pedir por esses irmãos em Deus.
Paz pra todos nós!
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Felipa em 09 de Abril de 2010, 01:21
EMMANUEL E DUAS ORIENTAÇÕES PARA O RESTO DA VIDA

Emmanuel, nos primórdios da mediunidade de Chico Xavier, deu-lhe duas orientações básicas para o trabalho que deveria desempenhar. Fora de qualquer uma delas, tudo seria malogrado. Eis a primeira. - "Está você realmente disposto a trabalhar na mediunidade com Jesus? - Sim, se os bons espíritos não me abandonarem... - respondeu o médium. - Não será você desamparado - disse-lhe Emmanuel - mas para isso é preciso que você trabalhe, estude e se esforce no bem. - E o senhor acha que eu estou em condições de aceitar o compromisso? - tornou o Chico. - Perfeitamente, desde que você procure respeitar os três pontos básicos para o Serviço... Porque o protetor se calasse o rapaz perguntou: - Qual é o primeiro? A resposta veio firme: - Disciplina. - E o segundo? - Disciplina. - E o terceiro? - Disciplina." A segunda mais importante orientação de Emmanuel para o médium é assim relembrada: - "Lembro-me de que num dos primeiros contatos comigo, ele me preveniu que pretendia trabalhar ao meu lado, por tempo longo, mas que eu deveria, acima de tudo, procurar os ensinamentos de Jesus e as lições de Allan Kardec e, disse mais, que, se um dia, ele, Emmanuel, algo me aconselhasse que não estivesse de acordo com as palavras de Jesus e de Kardec, que eu devia permanecer com Jesus e Kardec, procurando esquecê-lo."


maria
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Edna☼ em 09 de Abril de 2010, 01:26
Pati querida,

Guarde em seu coração, a certeza de que vocês contam com as nossas mais sinceras e profundas vibrações, para que recebam todo o apoio que precisarem, e o conforto e consolo que acalme os seus corações.

Abraços,
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria helena em 09 de Abril de 2010, 02:46
Olá amigos.

Realmente quando se fala em mediunidade é impossível não falarmos em Francisco Cândido Xavier. Não tive a oportunidade de conhecê-lo pessoalmente, mas sempre procurei saber sobre a pessoa que ele era e foi. Há muito tempo atrás fiz um curso que se chamava Desenvolvimento Mediúnico em um Centro Espírita. O curso cujo acompanhamento era através de uma apostila nos fornecia imformações sobre o que vinha a ser a mediunidade. Na apostila havia uma vasta bibliografia de diversos autores entre eles os livros psicografados pelo Chico. Eu não tinha nenhum conhecimento na época, mas o meu interesse foi desperto, comecei pelo livro "Nosso Lar" e depois foram os outros livros que me despertaram para um estudo mais profundo. O Chico nos mostrou o que é ser um bom médium, mas a mediunidade em si é um assunto tão vasto, que se não vermos como é na prática não iremos saber como funciona. A mediunidade está em todos em menor ou maior grau e não importa a religião, cor, se é rico ou pobre e nem se a pessoa more no Brasil ou não. Mas, o mais importante é: saber se em nós a mediunidade está desperta, devemos procurar educá-la através de orientações e cursos e acima de tudo disciplina para não termos dores de cabeça mais para a frente.
Amigos, voltando a falar do Chico tem um livro cujo autor é Ramiro Gama, que foi muito amigo dele, e o nome é: Lindos Casos de Francisco Cândido Xavier. O livro retrata o Chico em sua simplicidade genuina com os seus "causos". Vale a pena ler ou reler.

Muita Paz a todos.

Maria Helena
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: ronaldo guedes em 09 de Abril de 2010, 03:37
[youtube=640,385]rtJD2G9PZUI[/youtube]
<p>Para
fazer download deste vídeo, clique aqui. (http://www.forumespirita.net/download/chicomediunidade.wmv)(Clique direito->guardar destino como...)</p>

Olá amigos,

É impossível falarmos sobre mediunidade, ou mesmo espiritismo, sem lembrar ou mencionar Chico Xavier.

Neste mês Chico completaria 100 anos, e como comemoração ao longo deste ano seremos "bombardeados" com filmes, documentários, etc.. No cinema teremos sua vida terrena e também o filme de uma de suas obras mais famosas: Nosso Lar; além disso vários documentários sobre sua jornada entre nós, e novelas com apelo espírita.

Não sei se cairá no esquecimento, como vários modismos, mas sei que para alguns tudo isso poderá significar um novo caminho a seguir.

Para nós que já estudamos esta doutrina que nos traz a esperança, e principalmente a responsabilidade, vamos saber um pouco mais sobre esta personagem que conquistou o coração de muitos e que trouxe, pelo exemplo, vários ensinamentos.

Abraços a todos.

Ana
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: ronaldo guedes em 09 de Abril de 2010, 03:46
OI pessoal do forum
Para mim é um grande contentamento poder falar deste icone do espiritismo no Brasil, no meu entender insubstituivel , motivado por ter cada espirito a sua evolução individual, no meu entender chico foi um mestre, um sabio que trouxe uma brilhante contribuição para a doutrina espirita e para o movimento espirita com simplicidade e sem elitismo, e continua trazendo, no meu entender a obra o espirito de chico xavier, é ele no plano espiritual , já na obra chico responde encontro dissiparidade com o chico tão sabio e tão prudente
Ronaldo Guedes
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Mizica em 09 de Abril de 2010, 05:04
Olá, Ana!
Faço minhas as suas palavras.
Não gosto do "endeusamento" em torno da pessoa do Chico, mas reconheço o seu inestimável valor e contribuição para a Doutrina dos Espíritos, bem como a sua divulgação.
Vou gostar de participar deste estudo. O vídeo já promete...
Até breve.

QUERIDA PATI, TBM FAÇO MINHAS AS SUAS PALAVRAS, E À VC ANA, AGRADEÇO O POST E TANTOS ESCLARECIMENTOS QUE SÓ AJUDAM A TODOS NÓS.

OBRIGADA. UM TERNO ABRAÇO
MIZICA
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Ann@ em 09 de Abril de 2010, 21:30
Olá amigos,

Chico Xavier tornou-se praticamente sinônimo de espiritismo. Várias pessoas seguidoras ou não da doutrina espírita, associam seu nome ao espiritismo.

Mas por que isso?
Será que é por causa apenas de sua mediunidade e das cartas que trazia do além?
Ou será que é por conta de sua bondade, de sua dedicação à causa do próximo?

Uma coisa é quase senso comum: todos acreditam e aceitam que a participação de Chico Xavier no programa Pinga Fogo em 1971, na antiga TV Tupi, modificou a opinião e a curiosidade de todos sobre o espiritismo. Ele chamou para si a responsabilidade de divulgar a sua crença.

Pessoas mais próximas a ele diziam que até o programa entrar no ar ele permanecera tenso, porém ao iniciarem as perguntas, ele não mais tremia nem vacilava. Eles mesmos tiveram dúvidas: era Chico?, era Emmanuel? ou os dois estavam lá?

Após este dia, os livros espíritas passaram a vender mais e mais e muitos, movidos pela curiosidade ou pelos esclarecimentos obtidos no programa tornaram-se estudiosos espíritas.
Porém, ao contrário do que muitos possam imaginar, da mesma forma que apareceram "as flores" apareceram "os espinhos" e muitos integrantes do movimentos espírita criticaram, pois não tinham confiança nos reais objetivos de Chico.

Apareceram novos convites para novas entrevistas, porém prudentemente Chico evitou uma exposição excessiva. No dia seguinte, jornais comentavam a participação do médium na TV. Disse o Jornal de Domingo - Diário de S.Paulo:
Quem é este homem que fascinou todo um povo?
Quem é Francisco Cândido Xavier, o modesto barnabé aposentado que mora em Uberaba?
E por que sua voz frágil e tímida comunica tanto, se apenas uma parcela do imenso público que o assistiu era constituída de gente que já conhecia suas obras?


Para mim ainda são perguntas sem respostas claras.

Convido a todos que tentem entender e quem sabe, compartilhar, suas conclusões.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: andreia maxx em 09 de Abril de 2010, 22:23
Chico foi uma porta aberta para a espiritualidade, um homem que poderia ser como qualquer outro, mas que com muita determinação, coragem e disciplina, se tornou um homem amado por muitos, um verdadeiro exemplo.

Chico conseguiu o que poucos conseguem, se mostrar grande com muita humildade, não deixando a mediunidade servi-lhe como instrumento de vaidade, mas sim como um instrumento de amor e de amparo de tantas almas encarnadas e desencarnadas aflitas....

Chico, um grande Homem, exemplo de fé e de caridade. Obrigada pelas lições e pelas mensagens que passaram pelas suas mãos... E que perperturão por muito tempo, fazendo parte dos ensinamentos necessários do nosso dia-a-dia. ;)
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: malura em 09 de Abril de 2010, 22:26
Para mim, Chico Xavier, através de sua humildade, de seu amor incondicional ao próximo, pelo consolo á tantas famílias através da psicografia,foi e ainda é o maior divulgador do Espiritismo.
Os livros por ele psicografado são procurados por todos, espíritas ou não.
O Filme, ainda deve muito, diante da figura iluminada de Chico Xavier.
Mas, já é uma grande luz, que deverá chegar a muitas pessoas.O Espiritismo é mostrado para que não haja dúvidas pela sua imensa luz.
Através dele, muitos conheceram as obras do Condificador, e isso prá mim,já é uma grande vitória da luz sobre as trevas.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: malura em 09 de Abril de 2010, 22:30
Creio que estão confundindo, o valor do médium e do homem Chico Xavier, com  endeusamento.
Homenagear um ser como Chico, é o mínimo que podemos fazer. O reconhecimento de um trabalho dedicado ao próximo, como ele mesmo dizia, sem esperar nenhuma recompensa.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria helena em 09 de Abril de 2010, 22:45
Olá amigos,

Para responder certos questionamentos só a Espiritualidade Maior nos dirá. Temos muito ainda o que aprender sobre Mediunidade e intuitivamente naquele momento Chico estava respaldado pelos Mentores Espirituais para não se expor muito. Aqueles que acreditam, sabem que os Mentores Espirituais em determinado tempo atua para que a humanidade possa ser esclarecida aos poucos. E, independente de ser Chico Xavier, existem outros médiuns que são ou foram tão notáveis quanto ele, cada um com sua peculiaridade. Digo isso porque pelo exemplo de Chico podemos nos espelhar, não vou dizer que quero ser igual a ele, porque nós somos individualidade e temos tarefas definidas ou não. O que quero dizer é que podemos ser igual a ele na sua bondade, abnegação, tolerãncia e amor ao próximo entre outras de suas virtudes.
Os questionamentos sempre existirão, a Doutrina Espírita nos dá esta liberdade.

Muita Paz!

Maria Helena
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: malura em 09 de Abril de 2010, 22:58
Sim Maria Helena, concordo plenamente.Ele deixou seu exemplo, para que todos possa seguí-los.
Há inumeros médius, todos eles com seu valor, nos deixando grandes mensagens através de livros,palestras etc.
Mas a humildade de Chico e seus desprendimento das coisas matérias é única.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Dalila... em 09 de Abril de 2010, 23:24
Ainda n assisti o filme, mas estou n fila.
Muitas seriam as palavras pra descerver tamanha simplicidade, sabedoria, desse irmão tao querido, Chico Chavier.
E de tudo q ele nos deixou de exemplos n devemos esquecer da caridade ao próximo, oremos aos céus, para q nós irmãos tão cheios de fraquesas, possamos vivenciarmos com maior reflexão o exemplo dessa vida tão Digna.
Paz e sabedoria a td irmãos, e q esse exemplo maior, possa nos orientar a galgar outros degraus para nossa evolução!!!
Assim seja !!!
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Solimar em 10 de Abril de 2010, 13:44
Bom dia para todos e muita paz!

Sem duvida que falar de mediunidade sem nos lembrar de Chico é como se faltasse algo ou alguém, o  algo acredito ser todos os sentimentos que sempre vieram acompanhando a pessoa de Chico, como renuncia, amor, perdão, paz, e segue por vários caminhos até chegar a dedicação. Alguém o próprio Chico com toda sua humildade.
Assistir o filme e achei belíssimo, sem exaltar os fenômenos mediunicos, porém trazendo Chico para perto de nós como um ser humano simples que com certeza é.
Abraços
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 10 de Abril de 2010, 17:36
concordo com nosso amigo  solemar  desde de nosso caro chico se foi, sentimos este vazio.Mas temos grandes irmãos em trabalho como Divaldo franco Raul Texeira e outros.Peço a todos que no estudo deste mes ,busquemos nosso esclarecimento espiritual,sem debates  de filosofia aonde um quer ser mais evoluido que o outro discurssoes de temas religiosos.Como disse em outra msg; TODOS TEMOS NOSSA VERDADES .Pois so  o fato de estarmos encarnados na terra que e um mundo de expiações  ja diz estamos em constante aprendizado.Foi o que fez nosso chico  que sempre se colocou em condição  de aprendiz sempre dizia se chamar cisco xavier.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 10 de Abril de 2010, 18:03
trcho da entrevista de nosso querido chico;Como devemos compreender a divulgação da Doutrina Espírita, em face das modernas técnicas de comunicação de massa?
Chico Xavier – Admito seja nossa obrigação servir sempre à Causa do Bem de Todos, formando, assim, o preciso ambiente para que se manifeste a colaboração dos Espíritos Superiores. No caso, lembro-me do trabalho da aviação; sem aeroporto conveniente, o avião não encontra pouso seguro. Se o espírito encarnado não colaborar no bem, será muito difícil o intercâmbio com os Espíritos Elevados. *


DIVULGAÇÃO E CONHECIMENTO DA DOUTRINA ESPÍRITA
Chico Xavier – Não temos qualquer mensagem maior que o convite à divulgação e ao conhecimento da Doutrina Espírita, vivendo-a com Jesus, interpretada por Allan Kardec. Penso que, nesse sentido, deveríamos refletir em unificação, em termos de família humana, evitando os excessos de consagração das elites culturais na Doutrina Espírita, embora necessitemos sustenta-las e cultiva-las com respeitosa atenção, mas nunca em detrimento dos nossos irmãos em Humanidade, que reclamem amparo, socorro, esclarecimento e rumo. Integrar-nos na vida comunitária, vivendo-lhe as necessidades e as lutas, os problemas e as provas, com a luz do conhecimento espírita, clareando atitudes e caminhos; para nós, a meu ver, deveria ser uma obrigação das mais simples. Não consigo entender o Espiritismo, sem Jesus e sem Allan Kardec para todos, com todos e ao alcance de todos, a fim de que os nossos princípios alcancem os fins a que se propõem. Não conseguindo pensar de outro modo, peço a Jesus a todos nos esclareça e abençoe.*
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 10 de Abril de 2010, 18:07
O PROBLEMA DA “ELITIZAÇÃO”
Chico - Precisamos conversar desapaixonadamente sobre o nosso movimento. É preciso que nós, os espíritas; compreendamos que não podemos nos distanciar do povo. É preciso fugir da tendência à “elitização” no seio do movimento espírita. É necessário que os dirigentes espíritas, principalmente os ligados aos órgãos unificadores compreendam e sintam que o Espiritismo veio para o povo e com ele dialogar. É indispensável que estudemos a Doutrina Espírita junto às massas, que amemos a todos os companheiros, mas sobretudo, aos espíritas mais humildes sociais e intelectualmente falando e delas nos aproximarmos com real espírito de compreensão e fraternidade. Se não nos precavemos, daqui a pouco estaremos em nossas casas espíritas apenas falando e explicando o Evangelho de Cristo, às pessoas laureadas por títulos acadêmicos ou intelectuais e confrades de posição social mais elevadas. Mais do que justo evitarmos isso. (repetiu várias vezes) a “elitização” no Espiritismo, isto é, a formação do “espírito de cúpula”, com evocação de infalibilidade, em nossas organizações.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 10 de Abril de 2010, 18:16
 VERDADEIRA PUREZA DOUTRINÁRIA
Naquele instante, recordamos que Allan Kardec, deixou bem claro na introdução ao Livro dos Espíritos que o caminho da Nova Revelação será de baixo para cima, das massas para as elites, porque “quando as idéias espíritas forem aceitas pelas massas, os sábios se renderão à evidência”.
Recordou, ainda, o dever imperioso de todos nós de evitar a deturpação da mensagem dos Espíritos, como aconteceu com o Cristianismo oficializado por Constantino. A Doutrina dos Espíritos veio para restaurar o Cristianismo, mas na sua feição evangélica primitiva, entendendo-se que em Espiritismo Evangélico é respeitar e auxiliar, amparar e elevar sempre, entendo-se que os melhor e os mais cultos são indicados a se fazerem apoio de seus irmãos em condições difíceis para que se alteiem ao nível dos melhores e mais habilitados ao progresso.

Aí está a essência de nossa conversação.
Nesse sentido, ressaltou muito bem o nosso irmão Salvador Gentile em Anuário Espírita-1977:
“Por mais respeitáveis os títulos acadêmicos que detenhamos, não hesitemos em nos confundir na multidão para aprender a viver, com ela, a grande mensagem”.
Depois deste diálogo, penetramos mais profundamente nas palavras do Dr. Bezerra de Menezes em “Unificação, Serviço Urgente mas não apressado”:
“É indispensável manter o Espiritismo, qual foi entregue pelos mensageiros divinos a Allan Kardec, sem compromissos políticos, sem profissionalismo religioso, sem personalismos deprimentes, sem pruridos de conquista a poderes terrestres transitórios”.
“Respeito a todas as criaturas, discriminações, evidências individuais, injustificáveis privilégios, imunidades, prioridades”.
“Amor de Jesus sobre todos, verdade de Kardec, para todos”.
Em essência esse pensamento é repetido pelo mesmo Espírito em mensagem que vai publicada noutro local de “O Triângulo Espírita”.
Emmanuel também é incisivo em “Aliança Espírita”.
Educarás ajudando e unirás compreendendo.
Jesus não nos chamou para exercer a função de palmatórias na instituição universal do Evangelho, e, sim, foi categórico ao afirmar: “Os meus discípulos serão conhecidos por muito de amarem”.
Cumpre-nos, dessa forma, meditar melhor a mensagem dos Espíritos, mas, sobretudo, aplica-la em nosso movimento espírita, em nossas casas espíritas, e, principalmente, em nosso movimento de Unificação, aplicação esta que vem sendo a tônica de toda a vida de nosso médium Chico Xavier. Aliás, ninguém mais do que ele viveu e vive o verdadeiro sentido da unificação e que é o retrato acima. *****

Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: almir em 10 de Abril de 2010, 22:38
olha Ana ninquem precisa endeusar o Chico pois o mesmo se acha um cisco e imagine se considera um cisco  o que seremos então
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: pati em 10 de Abril de 2010, 23:27
Pati querida,
Guarde em seu coração, a certeza de que vocês contam com as nossas mais sinceras e profundas vibrações, para que recebam todo o apoio que precisarem, e o conforto e consolo que acalme os seus corações.
Abraços,

Obrigada pelas palavras de conforto...
Ontem, pude fazer algo por aqueles que estão em dificuldade, no momento. Fiquei menos angustiada. Nada melhor que sermos úteis pra nos confortar e fortalecer.
Na tristeza, trabalhamos. É bom ver os olhinhos daqueles que, mesmo na dificuldade, sorri pra gente. Agradeço a Deus por essa oportunidade.
Tomemos como exemplo o amigo Chico, ou Cisco, como já foi dito. Caridade sempre!
Agradecemos as vibrações boas...
Até breve

Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: pati em 10 de Abril de 2010, 23:44
Creio que estão confundindo, o valor do médium e do homem Chico Xavier, com  endeusamento.
Bons dias!!
Caros amigos de fórum;
Quando me referi ao endeusamento em torno da figura do nosso querido Chico, não estava querendo diminuir seu valor, como médium ou pessoa.
Coloquei, inclusive, que era, ou melhor, é inestimável a importância da contribuição deste Espírito para a Doutrina, bem como para a sociedade, em geral.
Mas não podemos deixar de citar que o movimento espírita, e não o Espiritismo, faz com que pessoas se exaltem. Aconteceu com Kardec, naquela época...
Uma coisa é endeusar, outra é reconhecer o valor, como nossos amigos outros já colocaram aqui.
E, realmente, se ele, o Chico Xavier, se considerava um cisco, quem somos nós? Creio que, na brincadeira, só daria pra "medir", com um microscópio, não é mesmo?  :D
Temos ciência da nossa pequenez...
Longe de mim achar que Francisco Cândido Xavier não merece nossas homenagens. Peço desculpas se me expressei mal.
Abraços fraternos a todos.
Estejamos todos em deus.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Fernanda Patr em 11 de Abril de 2010, 00:27
                                       
Citar
Chico Xavier
"Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim."



Francisco Cândido Xavier, conhecido como Chico Xavier, nasceu em Pedro Leopoldo, interior de Minas Gerais, no dia 2 de Abril de 1910. Foi um dos mais conhecidos espíritas do Brasil.

Foi educado na fé católica, mas teve seu primeiro contato com a Doutrina Espírita em 1927, altura em que começou a desenvolver sua mediunidade.

Escreveu mais de quatrocentos livros mas nunca admitiu ser o autor de nenhuma obra. Pois insistia reproduzir apenas o que os espíritos ditavam. Nunca aceitou o dinheiro lucrado com a venda de seus livros, doando os direitos autorais para Federação Espírita. Parnaso de Além-Túmulo, o seu primeiro livro com 256 poemas atribuídos a poetas mortos, foi publicado pela primeira vez em 1932.

A partir dos anos 70 passou a ajudar pessoas necessitadas com o dinheiro que arrecadou com a venda dos livros. O seu nome foi muito conhecido no Brasil, por sua humanidade e assistência ao próximo.

Chico Xavier morreu em 2002 já com 92 anos de idade.


Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Chris Rea em 11 de Abril de 2010, 00:40
Bom dia para todos e muita paz!

Sem duvida que falar de mediunidade sem nos lembrar de Chico é como se faltasse algo ou alguém, o  algo acredito ser todos os sentimentos que sempre vieram acompanhando a pessoa de Chico, como renuncia, amor, perdão, paz, e segue por vários caminhos até chegar a dedicação. Alguém o próprio Chico com toda sua humildade.
Assistir o filme e achei belíssimo, sem exaltar os fenômenos mediunicos, porém trazendo Chico para perto de nós como um ser humano simples que com certeza é.
Abraços


Olá querida amiga Solimar,

Em poucas palavras você disse muito!

Realmente, a renuncia, amor, perdão, paz, foram predicados indispensáveis para que a receptividade ao Alto se fizesse de uma forma simplesmente impressionante e inigualável.

Chico foi um verdadeiro apóstolo de Jesus e um canal aberto à sua mensagem através de espíritos como Emmanuel, André Luiz, Espírito X, Humberto de Campos, Meimei e tantos outros ...

Neste mundo tão atribulado onde a ciência já faz prodígios existe contudo um paradoxo... os corações permanecem gelados, insensíveis, indiferentes, e o vazio toma conta de tudo ...

Quantas e quantas almas foram consoladas, saciadas, ao contacto com as inúmeras psicografias de de Chico?

Simplicidade do Chico ... um grande exemplo para todos nós!

Obrigado amiga Solimar! :)
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: j em 11 de Abril de 2010, 00:45
Caros amigos
Não devemos esquecer as palavras no Mestre Jesus: "Quem quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me" - portanto vemos em Francisco Candico Xavier aquele que assim agiu. Náo devemos questionar em substitutos à Chico, isto é um contrasenso doutrinário, ma devemos questionar-nos se queremos ir após ele, sem endeusamento, sem fanatismo, mas o exemplo do amor encarnado - amando a Deus e ao proximo. Todos nós somos "mais ou menos médiuns", diz nos Kardec, ela é neutra mas o seu uso é que nos difere de bons ou maus médiuns. Chico fez da sua mediunidade um mediunato.
Abraços a todos
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Elaine Ramos em 11 de Abril de 2010, 02:38
 ;) Boa noite a todos!  ;)

Acho muito relevante e merecida todas as homenagens prestadas ao Chico Xavier. Afinal ele  contibuiu imensamente com a Doutrina Espírita, mas acho perigoso esta espécie de culto que muitos, principalmente aqueles que se dizem espíritas, prestam a ele. Se o Chico tivesse no meio católico, certamente seria canunizado e se tornaria um santo!

Mas, gente, devemos nos lembrar que ele fez aquilo que todos devíamos fazer, nada mais. Se todos nós temos a mediunidade em maior ou menor grau, todos deveríamos viver sob o manto da disciplina como ele viveu, todos deveríamos cumprir com os compromissos reencanatórios como ele cumpriu com os dele. Mas são raras as pessoas que fazem isso, mesmo se dizendo espíritas.

Antes eu achava que os espíritas eram pessoas mais conscientes e esclarecidas, e conquentemente mais cumpridores de seus deveres. Mas, depois que me cadastrei neste Fórum e li algumas coisas, percebi que que não é bem assim. Muitos que se dizem espíritas não estudam Kardec e até duvidam da veracidade do conteúdo de suas obras, caem no mesmo engodo dos católicos achando que podem tudo, ou seja, cultivam vícios físicos e morais ao invés das virtudes do Cristo. Enfim, estão tão afastados da reforma íntima que chegam a endeusar/idolatrar a pessoa do Chico porque veem nele a concretização de algo que está muito longe deles.

Isso me deixa muito triste porque sempre penso na frase: A QUEM MUITO FOI DADO MUITO SERÁ COBRADO.  E quem teve a oportunidade de conhecer a Doutrina Espírita recebeu muito, portanto não devia perder a oportunidade de evoluir! O Chico Xavier percebeu isso e soube aproveitar como poucos a sua última encarnação aqui na Terra.

Que ele, de onde estiver, possa continuar trabalhando em prol daqueles que ainda não atingiram esta consciência!

Deus abençõe a todos! 

 


Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: msofontes em 11 de Abril de 2010, 04:03
A mediunidade é o nosso telescopio onde compreendemos o nosso lugar nos universos.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: MariaEmilia em 11 de Abril de 2010, 14:06
Olá a todos!

Em se tratando do tema mediunidade, precisamos observar que tudo que se refere ao assunto e a maneira mais segura e confiável da prática e do exercício da mediunidade, se encontra no Livro dos Médiuns de Allan Kardec.
Tudo que vem depois dele precisa se ter muita cautela uma análise criteriosa para observar se estão de acordo com as obras Básicas da Doutrina que é dos Espíritos.
Chico Xavier vou o exemplo de que ele nada fez, nada produziu, nada escreveu de si, e sim dos Espíritos.

Amo o Chico pelo exemplo ímpar de humildade, de trabalho, de renúncia, e fico triste tb pois que não vejo todos esses elogios dispensados ao Chico ao nosso tão grande e importante codificador Allan Kardec.
Todos os temas, assuntos relacionados ao espiritismo sempre vemos na grande maioria referências a este ou aquele médium, de seus livros e suas obras psicografadas, e pouco se indica se reportam as Obras Básicas da Doutrina.
No que tange ao estudo da mediunidade, observamos indicações de muitos livros, mas poucos realmente estudam e conhecem a fundo o Livro dos Médiuns.Precisamos exaltar e elevar a Doutrina ao patamar que lhe é digna.

Abraços
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 11 de Abril de 2010, 14:39
   Que a Paz e o Amor Infinitos de DEUS Permaneçam em Todos os Corações.

   Bom dia Companheiros, é chegada a hora em que não precisamos mais de uma figura personificada da bondade. Devemos ter, a Bondade, Caridade, Benevolência e o AMOR, em nosso interior, tornando uníssonas nossas vozes e atitudes. Como exemplos já tivemos muitos.
   "Muitos são os chamados, mas pouco serão os escolhidos...". Sabemos que é utópico, porém, tentemos fazer com que todos os seres humanos tenham uma mínima chance! Coloco-me entre estes que "pretendem" ser escolhidos, porém...??

   Muita Paz a Todos.


   Irmão Hauch
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 11 de Abril de 2010, 14:47
   Que a Paz e o Amor de CRISTO permaneçam em todos os corações.

   “Quando nos referirmos aos mundos superiores, recordemos que a Terra, um dia, formará entre eles, por estância divina. Atualmente, no entanto, apesar das magnificências que laureiam as civilizações em todos os continentes, não podemos alhear-nos do preço que pagará pela promoção.
   Sem dúvida os campos ideológicos da vida internacional entrarão em conflito, encarniçados pelo domínio. As nuvens de ódio que se avolumam, na psicosfera do planeta, rebentarão em tormentas arrasadoras sobre as comunidades terrestres. Contudo, as vibrações do sofrimento coletivo funcionarão por radioterapia na esfera da alma, sanando a alienação mental dos povos que sustentam as chagas da miséria, em nome da idéia de DEUS das próprias cogitações. Engenhos de extermínio desintegrarão os quistos raciais e as cadeias que amordaçam o pensamento, remediando as agonias econômicas da humanidade e dissipando as correntes envenenadas do materialismo, a estender-se por afrodisíaco da irresponsabilidade moral.
   Enunciando, porém, semelhantes verdades, é forçoso dizer que não somos profetas do belicismo, nem Cassandras do terror.
   Examinamos simplesmente o quadro escuro que as nações poderosas organizaram e que lhes atormenta, hoje, os gabinetes de governança, ainda mesmo quando se esforçam por disfarçá-lo nos banquetes políticos e nos votos de paz...
   Abrindo as estradas do espírito para essa era de luz, abracemos a charrua do suor, pela vitória do bem, seja qual seja o nosso setor de ação.
   Obreiros da imortalidade, contemplaremos os habitantes da Terra a emergirem de todos os escombros com que pretendam sepultar-lhes as esperanças, elevando-se em direitura de outras *plagas do Universo! E, enquanto nos empenhamos, cada vez mais, em largas dívidas para com a Ciência que nos rasga horizontes e traça caminhos novos, vivamos na retidão da consciência, fiéis ao CRISTO, no serviço incessante de burilamento da alma, na certeza de que, se a glorificação chega por fora, a verdadeira felicidade é obra de dentro.
Emmanuel
*(regiões, países, lugares)Hauch.
Do livro: Justiça Divina
Psicografia: Francisco C. Xavier

   Muita Paz.


   Irmão Hauch
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Zuleica em 11 de Abril de 2010, 15:42

Aos Amigos do Fórum o meu respeito e os meus cumprimentos...



Olá á todos!





 Chico Xavier com sua extraordinária mediunidade foi mais uma benção do Mundo Espiritual para  que cada vez mais a sociedade desperte para o Consolador Prometido.



Com a mediunidade, Chico foi mais uma ferramenta que a Bondade Divina, utilizou para que a mensagem do Cristo, não fique esquecida pela a nossa sociedade, que vive hoje muito o "ter"...esquecendo-se do "ser".



Fui ontem ver o filme "Chico Xavier"  e fiquei admirada que na minha frente, na fila para entrar  para a  sala , tinha duas freiras com seus hábitos, esperando também para assistir o filme.



Então esta extraordinária mediunidade de Chico não foi só para que ele escrevesse 412 obras que enriqueceu de conhecimentos a sociedade, mas também para que ele se destacasse como médium, e ficasse famoso como tal, pq depois de sua morte fisica ele continuasse a acender a chama do Espiritismo.



O  filme é mais uma certeza deste fato.



Quando terminou o filme, eu permanecí sentada chorando emocionada com os relatos da sua vida, que foi dedicada ao bem e ao próximo.



O fime é pequeno perto dos acontecimentos da sua vida, mas dá para se sentir o quanto grande ele foi na sua trajetória terrena.



Meu filho estava junto comigo no cinema, disse que sentiu presença dos Benfeitores Espirituais na sala de cinema.



Atmosfera do filme era realmente muito elevada.



Este filme é mais uma ferramenta que o Plano Superior se utiliza para que o BRASIL CORAÇÃO DO MUNDO E PÁTRIA DO EVANGELHO....se sensebilize e abra a sua consciência para os verdadeiros valores da vida.



Que Jesus abençoe á todos nós!
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Edna☼ em 11 de Abril de 2010, 16:11
Bom dia a todos,

O valoroso Espírito de Emmanuel fez seu contato com a Doutrina Espírita , em Paris, no ano de 1861, conforme sua mensagem contida no Evangelho Segundo o Espiritismo.

Emmanuel retorna no início do mediunato de Chico Xavier, mostrando a perfeita união que se fez entre estes dois grandes espíritos, que já estavam ligados pelos sagrados laços de afeição.

E, diga-se de passagem: "que belo trabalho fizeram", nos fazendo viajar através do tempo, nos colocando a frente de Jesus, e, nos mostrando o iníco da trajetória cristã, através dos romances: "Há 2000 Anos, 50 Anos Depois, Paulo e Estevão, Renúncia e Ave Cristo."

A partir de então, trabalharam, incansávelmente, em prol da Doutrina Espírita, destacando a importância e os ensinamentos contidos no Evangelho de Jesus.

Obrigada Chico, obrigada Emmanuel!

Abraços fraternos e fiquem com Deus, :)






Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: almir em 11 de Abril de 2010, 17:07
olha não tive a intenção de criar nenhum nal estar, o que falei foi para mostrar o quanto ele foi humilde no eu postulado mediunico, creio que chico foi um completista aqui na terra, se ne espressei mal ne desculpem
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: pati em 11 de Abril de 2010, 17:18
 
   Abrindo as estradas do espírito para essa era de luz, abracemos a charrua do suor, pela vitória do bem, seja qual seja o nosso setor de ação.
   Obreiros da imortalidade, contemplaremos os habitantes da Terra a emergirem de todos os escombros com que pretendam sepultar-lhes as esperanças, elevando-se em direitura de outras *plagas do Universo!
... certeza de que, se a glorificação chega por fora, a verdadeira felicidade é obra de dentro.

  Irmão Hauch
É um exemplo bem atual, o que nos traz essa mensagem,não é mesmo?
Agradeço a oportunidade de ler sobre a realidade da vida na Terra. Continuemos, com mais afinco e coragem, a construir felicidade, em nós.
Abraços fraternos, Irmão Hauch!
Estejamos, todos, em Deus.
Pati
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: pati em 11 de Abril de 2010, 17:22
Obrigada Chico, obrigada Emmanuel!

Boa lembrança, Edna*.*!!
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: pati em 11 de Abril de 2010, 17:23
olha não tive a intenção de criar nenhum nal estar, o que falei foi para mostrar o quanto ele foi humilde no eu postulado mediunico, creio que chico foi um completista aqui na terra, se ne espressei mal ne desculpem
Abraços fraternos, amigo Almir!
Estamos em paz.
Estamos em Deus.
Pati
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: almir em 11 de Abril de 2010, 17:59
boa tarde a todos, concordo com voce creio que antes de lermos outrios livros doutrinários devemos primeiro estudar livro dos mediuns, e o livro dos espiritos porque são os principios da doutrina, e não é somente ler mas estudar esmiuçar para que tenhamos um pouco de bom senso para analisar e com seriedade porque a doutrina é mais importante do que aquilo que eu acho e aquilo que penso e sim o que o espirito da verdade trouxe para nos na codoficaçãp que Kardec nos presentiou.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Edna☼ em 11 de Abril de 2010, 18:31
"O livro espírita é sempre um amigo disponível para dialogar conosco,
ensinando-nos o melhor caminho para a aquisição da paz e da felicidade
a que aspiramos encontrar."

Palavras de Chico Xavier
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: giceliocalixto em 11 de Abril de 2010, 19:25
Olá Anna e a todos boa tarde!! Falar da extraordinaria mediunidade de chico xavier não é endeusamento e sim dizer a verdade daquele que foi e será sempre,o maior intermediario dos espiritos.O que seria  do espiritismo sem esse complemeto das obras do chico!! estaria o Brasil nesta posição em que se encontra !! de maior nação espirita do mundo segundo as estatistica.Foram poucos os lares e familias que se encontraram atraves da mediunidade deste espirito. Você minha irmãn esta de parabens por nos trazer este tema tão relevante que é a mediunidade de chico xavier muita luz em nossos corações      do  irmão menor Gicelio Calixto
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Edna☼ em 11 de Abril de 2010, 20:09
Gicelio Calixo,

No Brasil, vemos que a relevante obra mediúnica passada pelas mãos incansáveis e abençoadas de Chico Xavier, reforçada pelo seu exemplo de homem de bem, além de elucidar, refletiu de maneira positiva sobre os espíritas e simpatizantes, dando mais ênfase a prática da caridade, crescendo significativamente, o atendimento a todos que carecem do amparo material, social e espiritual.

Abraços,
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: annaraujo em 11 de Abril de 2010, 23:28
OI Ana!!!

Concorrdo com você quanto a utilização da imagem do maravilhoso Chico Xavier pela mídia. Mas, para nós o que interessa é estudar e refletir sobre a sua obra. Como sou iniciante nos estudos espíritas gostaria de compeender mais sobre a mediunidade. E tem uma coisa na fala de Chico Xavier que gostaria de discutir com o grupo. Quando Chico fala que todos nós somos mediuns, o que ele quer dizer com isso? Toda pessoa pode desenvolver a sua mediunidade? Como?

Abraços,
Ana Lourdes
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: marisa alves em 12 de Abril de 2010, 00:37
Olá a todos os irmãos deste fórum!
  Que tema extraordinário este mês, pois CHICO XAVIER foi para nós o melhor meio que a espiritualidade teve de nos ensinar como conhecer o doutrina de uma forma mais esclarecedora. Acredito que com os ensinamentos do nosso irmão os livros da codificação se tornaram mais acessível para o nosso entendimento. Sem dizer que CHICO foi o exemplo vivo de humildade e resignação. Também nos ensino, assim como JESUS, que sem amor e perdão não conseguimos nossa evolução.  Com Ele aprendemos a sevir sempre a todos que cruzarem o nosso caminho. Agradeço todos os dias por poder ler os seus ensinamentos!

                   Abraços a todos! Uma boa semana...
Título: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: rwer em 12 de Abril de 2010, 00:50
Salve, amiguinhos,

Acabei de assistir ao "Chico Xavier".  Filme excelente!

Olha que pra eu gostar de filme brasileiro é difícil.  Queira Deus que o nosso cinema
siga esse rumo abençoado.

Achei o filme bonito, comovente mas sem ser piegas, engraçado e espiritualizante.

A cena do Chico no prostíbulo foi maravilhosa!  

Abraços, RW
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: MaluSouza em 12 de Abril de 2010, 04:09
Acho que não se trata de encontrar substituto para Chico Xavier, todos nós somos únicos e jamais seremos substituidos.
Todo o legado que ele nos deixou serve de rumo ou "prumo" para a nossa evolução e de nosso planeta Terra.
Deus não desampara a qualquer um de nós e o grande exemplo que Chico nos deu é mais do que um rumo é a chamada à responsabilidade para com nossas convicções cristãs. Nosso Pai precisa de seus filhos para a mudança anunciada para o planeta em que habitamos.

Muita paz!
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: FATIMA CAMARGO em 12 de Abril de 2010, 05:24
Chico era uma pessoa iluminada e fez o bem a quem quer que fosse, sem querer recompensa.Ele se foi, mas ninguém o esquecerá.Deixou muitas coisas boas e sempre foi caridoso e humilde.Viveu na pobreza,sem se queixar e isso prova que não eramaterialista.Olha que isso é uma coisa díficil, pois não é fácil não nos apegarmos as coisas materiais.Chico foi um exemplo vivo que para ele não importava o dinheiro e o luxo e sim ser bom e amar o próximo,com Jesus disse.Aonde você estiver Chico ,muita paz.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: fernandes adalberto em 12 de Abril de 2010, 11:58
eu vi o filme, e recomendo a todos.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: luis carlos da costa em 12 de Abril de 2010, 12:45
olá pessoal!!
que Deus sempre abençoe a todos e que ele sempre possa seguir nossos passos no caminho do crescimento em busca da luz.
minha primeira vez , espero que vcs possam me ajuadar, no inicio a gente fica meio perdido.
grato: Luis
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Edna☼ em 12 de Abril de 2010, 13:24
Bom dia! :)

Pelo que vi o filme de Chico Xavier é sucesso de bilheteria.

Assisti e gostei muito, me emocionei, dei risadas, destaco a excelente interpretação, por diversas vezes, tive impressão que estava vendo e ouvido o próprio Chico.

Luis Carlos, seja bem-vindo ao estudo.

Linda semana pra todos e fiquem com Deus.



Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Sarah Senna em 12 de Abril de 2010, 13:41
assisti o filme  dirigido por Daniel Filho, retrata bem o Médiun Chico Xavier, traz a luz fatos da sua infância da mocidade até a maturidade provavelmente desconhecidos de muitos de seus seguidores, o que surprende é a narrativa do respeito de Chico aos ritos da Igreja Católica e em especial ao momento da consagração da comunhão apice da adoração católica, esse filme comove na razão que elucida preconceitos religiosos, demonstrando que Chico Xavier, dizente Carteiro do Mundo Espiritual foi também Embaixador do Mundo Espiritual, e agora quem irá substituí-lo?

oLÁ IRMÃO

Também assistir ao filme e em observação a sua indagação sobre QUEM IRÁ SUBSTITUIR CHICO XAVIER eu ME  perguntei: Até onde eu dentro do meu processo mediunico estou disciplinada para servir verdadeiramente para as coisas que são do alto? Será que dentro desse processo mediunico que tenho meu caminho não seria o de abnegação e dedicação?
Talvez irmão, n~]ao caberia perguntar somente sobre QUEM irá substiruir Chico Xavier  e sim cada médium reavaliar seus principios e conceitos do verdadeiro significado da mediunidade e a QUE VIEMOS e é como uma MÉDIUM OSTENSIVA que lhe digo, NÃO É FÁCIL pois o caminho é arduo e cheio de obstáculos e a necessidade de aprendizado´ e estudo se faz uma constante , mas creio que ainda nessa ´decada teremos a presença de um irmão(irmã) abnegado e cheio de amor para com o próximo que faça tão belo trabalho quanto nosso irmão CHICO XAVIER.
ABREIJOS
FIQUE EM PAZ
SARAH SENNA
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: lucymanes em 12 de Abril de 2010, 15:05
Fazem poucos meses que comecei a frequentar o Centro Espirita da minha cidade para estudos, antes ia somente para ouvir as palestras. Recebi o convite e pra mim está sendo umas experiêncai riquíssima, pois a cada dia de estudos me sinto mais ignorante, sinto que tenho cada vez mais coisas pra aprender, e isso tem me dado muita vontade.
A ultima palestra tratou exatamente de Chico Xavier... o cisco de Deus. Foi maravilhoso para mim conhecer um pouco da historia desse homem sem igual... Já havia lido o Nosso Lar e alguns outros livros espiritas, mas nada tinha me tocado tanto quanto conhecer a historia desse homem, que foi e é instrumento de caridade e que nos deixou aquilo que precisamos demais!!! CONHECIMENTO.

Ainda não vi o filme sobre a vida de Chico, mas me impressionei com as criticas que ouvi, todos que assistiram acharam maravilhoso. Espero também ansiosa pelo filme Nosso lar que pelo trailer foi carinhosamente elaborado.

Obrigada Ana pelo carinho com o assunto.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hebe M C em 12 de Abril de 2010, 15:59
Critica ao filme Chico Xavier por Tarcisio Passos Crítico de Cinema


"Fui ontem, na noite de estreia, assistir ao filme mais badalado dos últimos anos: Chico Xavier - O Filme. Sessões lotadas e muita expectativa. Uma expectativa que podia ser notada no semblante de cada um que encarava aquela fila. Uma salada etária e, provavelmente, recheada de muitos credos.

O filme é de uma beleza incrível. Conta a história de um dos maiores e mais respeitados espíritas do mundo - Chico Xavier - (interpretado nas três fases de sua vida por Matheus Costa, Ângelo Antônio e Nelson Xavier), desde a sua infância até a sua morte, ou melhor, até a sua desencarnação.

Com relação a filmes, costumo brincar dizendo que adoro saber o final antes de assisti-lo. E neste, em particular, disse a todos que estavam lá comigo, que já sabia o que aconteceria... que seria moleza. Disse em alto e bom tom: Fácil, fácil esse final: o Chico morre no final!

Sessão lotada, acomodamo-nos nas primeiras filas do cinema, e mesmo que tudo pudesse nos levar a uma pré-impressão do que seria o filme, qual o seu significado e qual o seu objetivo, engana-se quem imaginou que o filme seria uma propaganda ao espiritismo ou mesmo uma publicidade ao próprio Chico Xavier.

O filme é apenas a celebração de um grande homem, que este ano, caso estivesse vivo (encarnado), completaria um século de vida. Deste, seriam 96 anos de dedicação, não à doutrina espírita, mas à bondade, ao desejo de servir ao próximo. O filme emociona, alegra e nos faz refletir o quanto e por tão pouco sacrifício, fazer o bem é um exercício que fortalece a nossa alma.

A vida de Chico Xavier foi marcada por sacrifícios. Ele enfrentou-os e seguiu em frente. Ajudou e foi ajudado. Sobreviveu a uma enxurrada de acusações, críticas e desconfianças. Muitos de nós passamos por tudo isso. Mas a grande virtude do Chico (a gente se sente tão íntimo do mestre espírita) foi, sem dúvida, a sua capacidade de transformar essas dificuldades a favor do bem. A bondade era sua, sempre presente, companhia.

O filme é extremamente lindo. Surpreendente a maneira como Daniel Filho (Diretor) retratou a vida e obra do Chico Xavier. O filme não tem a pretensão de formar novos seguidores do espiritismo. Mas não há um segundo sequer do filme que você, espírita ou não-espírita, não se emocione, não se questione. Muitos se verão neste filme.

Pois bem, recomendo a todos que venham assistir ao filme. Aqui, na sessão de estreia, além da beleza do filme, uma certeza: O Chico não morreu... Enquanto houver a bondade, ele estará vivo. Eu errei o final do filme, mas o pós- filme me surpreendeu ainda mais...

Encerra-se o filme e as pessoas saem... Silêncio... Um lindo silêncio...

Coisa mais linda que eu já pude presenciar em um cinema em toda a minha vida.

Obrigado Chico, esteja em Paz!

 

Vá assistir ao Chico. Eu recomendo."

Tarcisio Passos Crítico de Cinema
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Ann@ em 12 de Abril de 2010, 18:43
Olá amigos,

Mais algumas passagens de Chico:

Chico, encontra na rua uma senhora, médium clarividente. Após os cumprimentos, a senhora pergunta ao Chico:
- O senhor viu o espírito infeliz dominando a moça (uma conhecida deles)
- Vi sim.

Volta ela a falar:
- é um espírito horrivel, não? Parece um monstro. Tem a aparência de um grande macaco ou de um animal parecido com um homem. Eu fiquei pasma, quando vi esse terrível obsessor.

Depois de uma pausa sem obter resposta de Chco, ela pergunta:
- E você, Chico, o que fez ao ver esse monstro diabólico?
- Eu, me espantei também, mas pedi a benção a ele.

- Que horror! Por que você fez isso?
- Eu faço assim porque creio que os obsessores também são filhos de Deus.


Para mim este foi o recado: não julgue, somos todos iguais.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 12 de Abril de 2010, 19:04
Caros amigos estou a me despedir deste tópico de estudo no qual julgava ser digno de estudo, mas ao que estou vendo a um total desrespeito por parte de àlguns integrantes, que ao inves do estudo atraves da mediunidade de chico, ficam a criticar quem foi mais ou è mais importante chico ou kardec?Volto a repetir os dois um codificou o outro pos em pratica. Èimpossivel falar de espiritismo ante chico xavier pois antes  era pouco divulgado em nosso país as pessoas que se diziam médiuns ou espiritas eram tratados como louco, com seus ensinamentos  sempre claros  aprendemos que sem amor ao proximo e caridade fraternal nao iremos a lugar nehum.Falo pois tenho 30 anos e desde que nasci sou medium vidente, tenho lembranças das minhas vidas passadas sei de que planeta vim, mas não ganho dinheiro com isso ajudo meu semelhante por telepatia na minha casa e sem a pessoa ficar sabendo, todos os dias procuro sempre estudar mais e mais tenho meu guia espiritual, ja passei por outros topicos mas este me chamou a atenção por pessoas sem um pouco de esclarecimentos estarem a opinar e as vezes afirmarem coisas que não sabem prefiro me retirar e nao ficar vendo pessoas usarem palavras bonitas  mas sem conteudo ,e apenas com o proposito de atrapalhar o estudo no mais fiquem todos com deus .
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hebe M C em 12 de Abril de 2010, 19:32
Caros amigos estou a me despedir deste tópico de estudo no qual julgava ser digno de estudo, mas ao que estou vendo a um total desrespeito por parte de àlguns integrantes, que ao inves do estudo atraves da mediunidade de chico, ficam a criticar quem foi mais ou è mais importante chico ou kardec?Volto a repetir os dois um codificou o outro pos em pratica. Èimpossivel falar de espiritismo ante chico xavier pois antes  era pouco divulgado em nosso país as pessoas que se diziam médiuns ou espiritas eram tratados como louco, com seus ensinamentos  sempre claros  aprendemos que sem amor ao proximo e caridade fraternal nao iremos a lugar nehum.Falo pois tenho 30 anos e desde que nasci sou medium vidente, tenho lembranças das minhas vidas passadas sei de que planeta vim, mas não ganho dinheiro com isso ajudo meu semelhante por telepatia na minha casa e sem a pessoa ficar sabendo, todos os dias procuro sempre estudar mais e mais tenho meu guia espiritual, ja passei por outros topicos mas este me chamou a atenção por pessoas sem um pouco de esclarecimentos estarem a opinar e as vezes afirmarem coisas que não sabem prefiro me retirar e nao ficar vendo pessoas usarem palavras bonitas  mas sem conteudo ,e apenas com o proposito de atrapalhar o estudo no mais fiquem todos com deus .

Sinto falar, mas se me permite ao se retirar voce deixa de acrescentar ao estudo sabedoria maior que diz ter, por conseguinte deixa de colaborar com quem não sabe.
Gostaria que permanecesse pois o tópico sobre a mediunidade é muito importante.
Acho que o assunto ainda não tomou a importância devida, no decorrer do mês ele vai tomando força. Estamos no inicio ainda.
Todos sabem da importância de Chico Xavier, se algo foi dito contrário a ele, sem fundamento, não deve ser levado em consideração.
Um abraço Hebe
 
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Ann@ em 12 de Abril de 2010, 21:14
Sinto falar, mas se me permite ao se retirar voce deixa de acrescentar ao estudo sabedoria maior que diz ter, por conseguinte deixa de colaborar com quem não sabe.
Gostaria que permanecesse pois o tópico sobre a mediunidade é muito importante.
Acho que o assunto ainda não tomou a importância devida, no decorrer do mês ele vai tomando força. Estamos no inicio ainda.
Todos sabem da importância de Chico Xavier, se algo foi dito contrário a ele, sem fundamento, não deve ser levado em consideração.

Respeito tua opinião Clarineia, mas não posso deixar de concordar com a amiga Hebe.

Realmente acredito que o estudo não tenha decolado, porém cada um admira e respeita um aspecto desde homem que por sua bondade, deixou marcada uma geração que o viu e ouviu pessoalmente. Chico não foi apenas um médium, foi muito além disso.

Foi ele que direcionou a própria mediunidade para o bem maior... não sabemos ao certo quais tipos de mediunidade possuia, com a humildade que tinha, não dizia e não demonstrava, mostrou ao mundo apenas a mediunidade que poderia trazer benefícios ao próximo e ao espiritismo como divulgação.

Temos vários aspectos a estudar desta personagem que vai desde a admiração e respeito ao homem simples e humilde até o estruturador de um movimento extremamente tímido que era o espiritismo (pelo menos aqui no Brasil). Uma pessoa que soube usar a mídia no momento certo e na medida certa, para trazer até o próximo a esperança através de suas mensagens.

Nenhum aspecto é inválido ou menor, pois cada um processa as informações de uma forma: nenhuma 100% certa e nenhuma 100% errada. ;)

Temos ainda muito que aprender com o Chico e uns com os outros.

abçs a todos.

Ana

Esta estátua está na Capela do Cemitério Municipal de São João Batista em Uberaba
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 12 de Abril de 2010, 22:22
Saudaçoes caros amigos com relação ao termo Sinto falar, mas se me permite ao se retirar voce deixa de acrescentar ao estudo sabedoria maior que diz ter, por conseguinte deixa de colaborar com quem não sabe.! Ao contrario não tenho sabedoria maior, talvez cara amiga sei menos que você,tenho um mentor espiritual que me ensina muitas coisa mas ele ensina o caminho, mas a jornada quem faz sou aprendendo com meus erros.Repito um estudo serio esta caracterizado não so na arte de filosofar mas de adentrar em questoes serias com relaçao a mediunidade acredito ter inumeros irmãos a aprender mais sobre a codificaçao e o que se tem feito para aprimora-la. Participo não porque sou dona da verdade, ao contrario este forum sempre me ajuda com a troca de experiência , de todos nos mas sou o termo não é dizer;RUDE mas levo a sèrio, por ser uma troca de infomaçoes edificantes para todos nós!NÃO GOSTEI DO TERMO DE ALGUNS PARTICIPANTES COM RELAÇAO AO CHICO GOSTAR OU NÃO E DIREITO DE CADA MAS DEVEMOS NO MINIMO RESPEITAR CLARO QUE SEM ENDEUSAMENTO, ESTE ESPIRITO QUE VEIU SÓ A ACRESCENTAR E ,MEU PONTO DE VISTA FEZ MUITO BEM!
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 12 de Abril de 2010, 22:31


O apóstolo Paulo, em sua epístola aos efésios, capítulo IV, vv. 17 a 19, faz a seguinte advertência, que pode ser válida também para nós: "E digo isto, e testifico no Senhor, para que não andeis mais como andam os outros gentios, na vaidade do seu sentido, entenebrecidos no entendimento, separados da vida de Deus pela ignorância que há neles, pela dureza do coração; os quais, havendo perdido todo o sentimento, se entregaram à dissolução, para com avidez cometerem toda a impureza."
Ora, companheiro complacente que nos lê, nenhum espírita que estude e se aprofunde no conhecimento da codificação do espiritismo, na qual repousa toda a ciência da novel doutrina, tem direito à justificativa de ignorância, porque até onde nos é permitida a capacidade de aprender e raciocinar, tudo está esclarecido, e em condição de conduzir o espírita que se tenha feito caracterizar como homem de bem à sua preparação para a felicidade verdadeira e definitiva.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 12 de Abril de 2010, 22:49
Devemos discutir neste topico não quem foi chico mas o que fez o ensinamento que nos passou.A caridade física e moral o amor e auxilio aos necesitados fisicamente e espiritualmente.Não só médiuns com sua mediunidade gratuita,mas todos que esperamos passar por uma reforma edificadora de nosso planeta, plantando o  bem para para geraçoes futuras !
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Helena 1956 em 12 de Abril de 2010, 22:52
É amigos!
Até que enfim nossa Doutrina, esta sendo vista de outro modo, com o Filme, a agora a novela.
Mas um dia as pessoas vão se dar conta , de quem era Chico Xavier.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 12 de Abril de 2010, 23:12
Como dizia se chamar cisco xavier cara amiga helena em outro topico tentei dizer a importancia de nosso chico mas fui bombardeada de email contrarios tentei sair mas depois fui encorajada a voltar para aprendermos juntos a importancia desta bela alma, que passou todas as suas provaçoes e aprendizado mas cumpriu seu papel para com a humanidade.MAS não esquecendo de lembrar que nos deixou grandes amigos espirituais irmãos de jornada que  ex; RAUL TEXEIRA,DIVALDO FRANCO, E OUTROS QUE SE ENUMERAR DARIA VARIAS PAG.Busquemos nestes irmãos tambem grande aprendizado atraves das caridades por eles praticadas  fiquem com deus........
Título: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: rwer em 13 de Abril de 2010, 00:03
SIMPLIFICA

(Espírito Casimiro Cunha, livro Antologia dos Imortais, recebido por Chico Xavier e Waldo Vieira, FEB).
 
Clamas que o tempo está curto; Contudo, o tempo replica:
- “Não me gastes sem proveito, Simplifica, simplifica.”
 
E’ muita conta a buscar-te... Armazém, loja, botica...
Aprende a viver com pouco, Simplifica, simplifica.
 
Incompreensões, chicotadas? Calúnia, miséria, trica?
Não carregues fardo inútil, Simplifica, simplifica.
 
Encontras no próprio lar, Parente que fere e implica?
Desculpa sem reclamar, Simplifica, simplifica.
 
Se alguém te injuria em rosto, Se te espanca ou sacrifica,
Olvida a loucura e segue... Simplifica, simplifica.
 
Recebes dos mais amados Ofensas que não se explica?
Esquece a lama da estrada, Simplifica, simplifica.
 
Alegas duro cansaço, Queres casa imensa e rica;
Foge disso enquanto é tempo, Simplifica, simplifica.
 
Crês amparar a família Pelo vintém que se estica?
Excesso cria ambição. Simplifica, simplifica.
 
Dizes que o mundo é de pedra, Que as provas chegam em bica;
Não deites limão nos olhos, Simplifica, simplifica.
 
Recorres, em pranto, ao Mestre, Na luta que te complica,
E Jesus pede em silêncio: Simplifica, simplifica.

 
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: SERGIO CABELERA em 13 de Abril de 2010, 06:04
Chico Xavier é um ícone da moralidade e do cristianismo vivido e exemplificado ampla e largamente em todas as suas expressões e exigências.
Exerceu a sua mediunidade absolutamente conforme recomenda o Cristo Jesus e demonstrou de forma inequívoca a perfeita possibilidade de vivência real do pensamento de Kardec no sentido de que a DE não se configurasse como mais uma religião, afastando os homens em nome de dogmas confusos e nada crísticos. Ao contrário, pensara ele que esta fosse um elo de ligação entre elas e mais a ciência cética.

Desconheço qualquer menção ao nome de Chico por parte de outros religiosos sem que se cite o seu exemplo de amor ao p´roximo, dedicação...
Suas cartas e livros (especialmente os poéticos) estabelecem a conexão entre espiritualidade e ciência...

Chico cumpriu sim sua missão, mas deixou claro que não a terminou. Por isso precisamos conhecer melhor os seus ensinamentos, seus exemplos, para podermos dar prosseguimento a tão grandiosa obra, que não é Chico, de Kardec ..., mas do Cristo!

Grande abraço a todos e todas.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Jafc em 13 de Abril de 2010, 06:51
Quem sabe se nesse momento...
O irmão e amigo Chico Xavier esteja com toda sua face em amorosa prece de agradecimento.
Grato por ver tantos interessados  na sua missão amor,
Grato por tanta dedicação em querermos compreender o amor,
Grato por avaliarmos se é realmente amor e invocarmos a verdade,
Grato por ser isto caridade de quem dá e quem recebe.
Sabe? Acho que é nesse momento que nós intimamente agradecemos inconscientimente
A nosso agradecido amigo Chico,
por nos ocupar com seu maior talento, 

QUE POSSAMOS NOS ILUMINAR A CADA DIA .
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Mizica em 13 de Abril de 2010, 21:48
SIMPLIFICA

(Espírito Casimiro Cunha, livro Antologia dos Imortais, recebido por Chico Xavier e Waldo Vieira, FEB).
 
Clamas que o tempo está curto; Contudo, o tempo replica:
- “Não me gastes sem proveito, Simplifica, simplifica.”
 
E’ muita conta a buscar-te... Armazém, loja, botica...
Aprende a viver com pouco, Simplifica, simplifica.
 
Incompreensões, chicotadas? Calúnia, miséria, trica?
Não carregues fardo inútil, Simplifica, simplifica.
 
Encontras no próprio lar, Parente que fere e implica?
Desculpa sem reclamar, Simplifica, simplifica.
 
Se alguém te injuria em rosto, Se te espanca ou sacrifica,
Olvida a loucura e segue... Simplifica, simplifica.
 
Recebes dos mais amados Ofensas que não se explica?
Esquece a lama da estrada, Simplifica, simplifica.
 
Alegas duro cansaço, Queres casa imensa e rica;
Foge disso enquanto é tempo, Simplifica, simplifica.
 
Crês amparar a família Pelo vintém que se estica?
Excesso cria ambição. Simplifica, simplifica.
 
Dizes que o mundo é de pedra, Que as provas chegam em bica;
Não deites limão nos olhos, Simplifica, simplifica.
 
Recorres, em pranto, ao Mestre, Na luta que te complica,
E Jesus pede em silêncio: Simplifica, simplifica.

 



Obrigada por partilhar com todos a linda mensagem... sim, simplifiquemos as coisas para melhor nos aceitarmos e fazer menos penosa a caminhada....

Caiu-me a carapuça, e como nada é por acaso.... grata.

Abraços
Mizica
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Estela Britto em 14 de Abril de 2010, 00:54
Anna,

Estou afastada dos estudos por algum tp, mas sempre que posso venho a este site pra estudar um pouquinho mais e me surpreendi com este Fórum que me trouxe Luz a algumas nebulosas que insistiam em me rondar!

Concordo com seu parecer e desejo que todos aprendam como eu aprendi um pouquinho hoje!

Que a Paz do Mestre Jesus esteja com todos!

Estela
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: RuyLFreitas em 14 de Abril de 2010, 01:01
Oi! Prezados irmãos.

Jesus é o nosso guia modelo a ser seguido para a nossa evolução Espiritual, enquanto Francisco Cândido Xavier passou a ser o nosso guia modelo a ser seguido para lapidarmos a nossa Mediunidade e assim fazer valer o procedimento moral.

Falar de Francisco Cândido Xavier, falta-nos às palavras adjetivadas do bom senso e da caridade.

Como o nosso vocabulário nos deixa a desejar nestas horas para enaltecemos a grandiosidade desse Espírito iluminado que foi Chico Xavier.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Adriana Melo em 14 de Abril de 2010, 01:25
[youtube=640,385]rtJD2G9PZUI[/youtube]
<p>Para
fazer download deste vídeo, clique aqui. (http://www.forumespirita.net/download/chicomediunidade.wmv)(Clique direito->guardar destino como...)</p>


Olá a todos!
Sou Adriana e conheço o espiritismo a 6 anos e meio e me identifiquei por algum motivo que não sabia explicar, hoje sei que preciso estudar e aprender a conviver com minha mediunidade que esta forte a cada dia.
Esse estudo entrou na minha pequena vida no momento certo.
Um vídeo esclarecedor e quando falamos de Chico Xavier é sempre um grande aprendizado de humildade e luta.

Muita Luz e Paz! :D
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Ann@ em 14 de Abril de 2010, 01:44
[youtube=425,350]abQJmMVRZIc&feature=related[/youtube]


Programa Hebe Camargo - 1985.



Abçs
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: malura em 14 de Abril de 2010, 03:40
Assisti o filme, e fiquei emocionada.A Sala do cinema estava superlotada.O cinema todo ficou numa atmosfera de paz.Inúmeros espíritos se espremiam para assistir o filme.
As pessoas repetiam as palavras de Emmanuel.Chorei de emoção!
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: alessandrafm em 14 de Abril de 2010, 08:36
Eu sempre escutei falar muito de xico xavier pois minha mãe contava a sua vida ... mais nunca estudei muito sobre ele.Hoje tenho a possibilidade ñ so de estudar sobre ele mais sobre todo universo espiritual...espero conseguir entende e seguir essa doutrina.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Chris Rea em 14 de Abril de 2010, 15:45
Olá Ann@,

Belíssimo Tema de Estudo, sem dúvida!

Um grande exemplo para todos nós!
Foi o canal fidelíssimo que o Alto utilizou para materializar aqui no nosso planeta Terra o Consolador Prometido pelo Mestre dos Mestres: Jesus!

Por outro lado, e contra mim falo, estudamos a doutrina, começamos a compreendê-la e já nos julgamos grandes sábios iluminados!

Chico tinha mais que razões para se por em bicos de pés e assumiu sempre uma grande postura de humildade!

Um grande espírito missionário!

Muito obrigado querido irmão Chico pela Luz que espalhaste neste mundo tão atribulado!

Amiga Ann@, obrigado por nos ajudares a manter bem viva a presença do grande Amigo Chico!

Abraços.

Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Ann@ em 14 de Abril de 2010, 15:59
Olá amigos,

A pouco tempo a revista Superinteressante escreve uma matéria com algumas dúvidas sobre a conduta mediúnica de Chico Xavier. Aqui no forum mesmo, temos um tópico sobre este assunto, inclusive com respostas de Simoneti. Já em 1971, no primeiro Pinga Fogo, houve a pergunta ao próprio Chico Xavier sobre a suposta condição de autodidata e sobre a suposta "maquiagem" de obras já escritas. Vejam a resposta do próprio Chico, é muito interessante, inclusive pela afirmação da constante influência de Emmanuel.

[youtube=425,350]yNWUwMLzgcU&feature=related[/youtube]
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: JT em 14 de Abril de 2010, 17:43
Ao que tudo indica FCXavier não fez mais nada na vida a não ser exercer a sua mediunidade.

Em quem é que ele se teria inspirado? Em Jesus não foi com certeza.

No entanto, FCXavier tem agora muitos seguidores: Me parece a mim que ele até já tirou o lugar a Jesus, a julgar pelo que ouço nas associações espíritas, onde muito pouco se fala em Jesus.



Até sempre.

Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: cacomb em 14 de Abril de 2010, 18:03
Ao que tudo indica FCXavier não fez mais nada na vida a não ser exercer a sua mediunidade.

Em quem é que ele se teria inspirado? Em Jesus não foi com certeza.

No entanto, FCXavier tem agora muitos seguidores: Me parece a mim que ele até já tirou o lugar a Jesus, a julgar pelo que ouço nas associações espíritas, onde muito pouco se fala em Jesus.



Até sempre.



A quem estuda a mediunidade, sabe que o maior medium foi o próprio Jesus. Tudo está dentro da lei de Deus.
Conclui-se então que os supostos milagres nada mais são que fenomenos mediunicos.
Aliás todos nós querendo ou não estamos exercendo nossa mediunidade o tempo todo. A diferença esta na forma que se usa. O Chico foi um exemplo para nós ignorantes.

Abraço a todos.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 14 de Abril de 2010, 20:10
ESCLARECIMENTOS

 

  Emmanuel

 

Muitos companheiros solicitam orientação do Céu para a vitória nas provas da Terra, mas, em verdade, não necessitamos tanto de novos roteiros esclarecedores e sim de ação mais intensiva na obra edificante do bem.

  O caminho é o mundo ...

Mundo-escola e mundo-oficina, em que valiosas oportunidades felicitam a alma, fielmente interessada na própria elevação.

  Não nos detenhamos na expectativa dos que adoram o Senhor, sem qualquer esforço para servi-lo. Ele próprio legou-nos, com a Boa Nova, o mapa luminoso para a romagem na Terra.

  Libertemos a claridade que jaz enclausurada em nosso corações e sigamos adiante.

  Há espinhos reclamando extinção.

Feridas que pedem bálsamo.

Aflições mendigando paz.

Pedras à espera de braços amigos que as utilizem.

Há mentes encarceradas na sombra rogando luz.

Há crianças abandonadas, implorando socorro para consolidar as bases em que recomeçam a vida nova.

Quem estiver procurando a inspiração dos Anjos, não se esqueça dos lugares onde os Anjos colaboram com o Céu, diminuindo o sofrimento e a ignorância na Terra.

  Agir no bem é buscar a simpatia dos Espíritos Sábios e Benevolentes, encontrando-a.

  Se Jesus não parou em contemplação inoperante, transitando no serviço ao próximo, da Manjedoura até a Cruz, ninguém, aguarde a visitação dos Mensageiros Divinos, paralisando as mãos na esperança sem trabalho e na fé sem obras.

  O aprimoramento da mediunidade e a espiritualização renovadora são problemas de boa vontade na decisão de trabalhar e na cooperação, porque somente buscando trazer o Céu ao mundo, pela nossa aplicação ao bem, é que descobriremos a estrada verdadeira que nos conduzirá efetivamente para os Céus.   

   

 Francisco Cândido Xavier - Emmanuel - Livro Mediunidade e Sintonia    


 
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 14 de Abril de 2010, 20:33
Evangelho.
11 – PINGAFOGO
COM CHICO XAVIER
As Dúvidas Científicas
Surgiram, porém, certas dúvidas científicas que poderiam aniquilar o êxito
do “PingaFogo”.
Nas reportagens posteriores lançadas por jornais e revistas
apareceram opiniões de homens abalizados, pondo em dúvida a autenticidade da
sessão mediúnica de 28 de julho. Esses senhores, muito respeitáveis e competentes,
não foram, entretanto, prudentes como deviam. Opinaram geralmente sobre
assuntos que desconhecem. Entenderam que existem impossibilidades científicas
para a aceitação da realidade mediúnica.
Será mesmo assim? É o que vamos procurar pôr a limpo, de maneira
rápida.
Já no próprio “PingaFogo”
o ilustrado escritor, Prof. João de
Scantimburgo, pôs em dúvida a mediunidade de Chico Xavier, tentando explicar a
psicografia pela tese científica da escrita automática. Ora, a escrita automática é
conhecida no Espiritismo bem antes das pesquisas psíquicas a respeito.
Scantimburgo insistiu no problema do inconsciente. A escrita automática seria uma
manifestação do próprio inconsciente do médium. Desde 1857 o Espiritismo
colocou cientificamente (na Ciência Espírita) o problema das manifestações
anímicas, ou seja, da própria alma do médium, produzidas através da escrita e por
via oral. A descoberta do inconsciente por Freud, nos princípios deste século, e as
pesquisas sobre a escrita automática na Psicologia, também da mesma época, só
fizeram confirmar a tese espírita, depois de mais de meio século. O Prof.
Scantimburgo e os que mais tarde se manifestaram a respeito pensavam estar
opondo uma tese científica ao Espiritismo, mas erravam redondamente. É curioso
lembrar que quando Kardec publicou O LIVRO DOS ESPÍRITOS, em que trata do
assunto, Freud devia ter apenas um ano de idade, pois esse livro saiu em 1857 e
Freud havia nascido em 1856... Hoje a Parapsicologia, que o Prof. Scantimburgo
citou erroneamente, já confirmou a diferença que o Espiritismo estabeleceu há mais
de um século entre escrita automática e Psicografia. O caso de Chico Xavier é
evidentemente de Psicografia (manifestação de Espírito pela escrita) e nenhum
especialista no assunto admite qualquer confusão do seu trabalho mediúnico com a
escrita automática.
Uma revista descobriu um eletroencefalograma de Chico Xavier e o
publicou, acompanhado de interpretações de psiquiatras. Esses afirmaram que o
eletro correspondia a um cérebro anormal. Houve mesmo quem dissesse que o
Chico era epiléptico. Mas o eletro fora feito pelo próprio médico assistente do
médium, o Prof. Dr. Elias Barbosa, lente da Faculdade de Medicina de Uberaba,
com a finalidade de pesquisar, não a possível anormalidade do seu cliente, mas sim
12 – EDICEL
as ocorrências paranormais em seu cérebro privilegiado. Essas pesquisas são uma
constante da atual investigação parapsicológica mundial. Nenhum especialista
confunde a disritmia funcional dos sensitivos ou médiuns com os casos patológicos.
Assim, como se vê, as interpretações científicas do caso Chico Xavier entre
nós, com a pretensão de negar a sua psicografia, estão atrasados de um século e
alguns anos. Aconselhamos os interessados a ler, para bem se informarem a
respeito desse assunto, o livro PARAPSICOLOGIA HOJE E AMANHÃ, do Prof. J.
Herculano Pires (presidente do Instituto Paulista de Parapsicologia) lançado por
esta editora.
A mediunidade psicográfica de Chico Xavier é tão evidente que não se
pode pôla
em dúvida, a menos que não se conheça a sua extensão e profundidade.
Foi o que demonstrou o Prof. Scantimburgo quando perguntou ao médium, como se
vê no texto do “PingaFogo”,
se ele havia citado quatrocentos autores. Não, Chico
não citou, mas recebeu páginas e livros de mais de quinhentos autores brasileiros e
estrangeiros. Sua obra mediúnica é um desafio a todos os que duvidam da nossa
sobrevivência à morte do corpo e da comunicabilidade dos chamados mortos.
Quarenta anos de psicografia a serviço do amor, da paz, da compreensão
entre os homens, da esperança, da fé, da dignidade humana! Onde está a Academia
Sueca (em Estocolmo ou na Lua) que até agora não concedeu a esse homem o
Prêmio Nobel da Paz? 2
Trabalho elaborado pelo DEPARTAMENTO CULTURAL DA EDICEL
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 14 de Abril de 2010, 20:52
amigos.
Questões a Esclarecer
Por que chamamos de histórica a noite de 28 de julho de 1971? Porque
nessa noite tivemos um fato inusitado — os Espíritos comunicandose
com o povo
numa sessão mediúnica realizada na televisão. E porque essa sessão produziu
resultados que marcam novos rumos para o nosso povo. Milhões de criaturas, no
Brasil inteiro, mudaram de posição diante da vida ouvindo o “PingaFogo”.
Essa
mudança foi um passo à frente, assinalando um momento decisivo nas grandes e
profundas transformações por que passa o Brasil em nossos dias.
Contamse
por milhares os cépticos e os descrentes que se voltaram para o
estudo dos problemas espirituais a partir daquela noite. O que se deu, pois, foi uma
verdadeira revolução — uma revolução espiritual que abriu perspectivas imensas
para o futuro.
Mas como provar que essa revolução realmente se deu? Basta vermos o
número de jornais, revistas, estações de rádio e de TV que passaram a tratar dos
problemas espirituais dali por diante. Basta dizer que Chico Xavier passou a ser
colaborador permanente de um grande jornal diário, o ”Diário de São Paulo”, e de
uma grande revista semanal, ”O Cruzeiro”, que publicam todas as semanas as
mensagens mediúnicas do famoso médium.
Basta, por outro lado, notar o interesse pelas questões espirituais que
passou a dominar as conversas de rua e de casa, os debates públicos, as próprias
assembleias políticas, os cursos universitários, e ao mesmo tempo o aumento de
publicações, particularmente de livros sobre esses assuntos.
O Canal 4, naquela noite, transformouse
num quartel general. Comandou
sem o saber um verdadeiro movimento revolucionário. Há um Brasil de antes e um
Brasil posterior ao “PingaFogo”
com Chico Xavier.
Não se podem avaliar ainda as consequências daquela noite. Mas já
podemos sentilas
ao nosso redor. As mentes se abrem para uma concepção nova,
mais elevada e mais otimista, do homem e da vida, do mundo e do futuro. Muita
gente que só esperava tragédias passou a vibrar noutra faixa, animando esperanças
felizes. Chico Xavier liderou o futuro.
Agora podemos compreender melhor o otimismo espiritual de Humberto de
Campos quando escreveu, através do Chico Xavier, aquele livro maravilhoso que é
a plataforma da política espiritual de amanhã: Brasil, Coração do Mundo, Pátria do
Evangelho.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 14 de Abril de 2010, 21:08
Ao que tudo indica FCXavier não fez mais nada na vida a não ser exercer a sua mediunidade. resposta ao nosso amigo JT dada pelo propio chico no progama pinga fogo       !Herculano Pires — Chico, segundo os dados estatísticos referentes à sua
obra, num exame total de sua obra, você teria recebido até agora comunicações,
poesias principalmente, em número muito grande e inclusive romances de mais de
400 autores. Eu perguntaria a você se leu todos esses autores, se você tem
conhecimento das obras de todos eles, e se você conseguiu armazenar no seu
inconsciente toda essa fabulosa bagagem de mais de 400 autores brasileiros,
portugueses e alguns até de outras línguas.
Chico Xavier — As estatísticas do casal Ibsen são autênticas. Devo declarar
de público que isso para mim seria impossível e peço permissão para dizer que eu
tive na vida três empregos: a primeira vez me empreguei aos oito anos numa fábrica
de tecidos. Trabalhei até os doze anos frequentando também a escola primária. Dos
doze anos aos vinte anos, trabalhei num bar e depois num armazém, isto é, no
comércio. E de 1931 a 1961 eu trabalhei durante trinta anos no Ministério da
Agricultura, documentadamente. De modo que não seria possível para mim me
inteirar do estilo de todos esses poetas, escritores, cronistas, jornalistas, amigos
desencarnados Absolutamente não.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: LBM em 15 de Abril de 2010, 00:56

 Claro, que  sabemos que Chico foi muito importante p/ o crescimento espiríta. Que graça Deus, houve mais acréscimo par a desenvoltura da nossa religião
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 15 de Abril de 2010, 10:00
.
 
O ESPIRITISMO É UMA RELIGIÃO?

Não, não é. Usualmente define-se o Espiritismo como uma religião. Inclusive, em alguns locais, o Espiritismo é tratado como mais uma religião, a par de centenas de outras. Allan Kardec definiu o Espiritismo de forma bem clara e transparente. Se o Espiritismo fosse mais uma religião perderia o seu carácter Universalista e seria apenas mais uma, no meio de um milhar oriundas do cristianismo, e mais de três milhares provenientes de outras denominações religiosas.
 
O pensamento de Kardec é bem claro, pelo que não se entende muito bem, essa infeliz afirmativa.
 
Leiamos Kardec: (1) "Porque, então declaramos, que o Espiritismo não é uma religião?*
 
Porque não há uma palavra para exprimir duas ideias diferentes, e que, na opinião geral, a palavra religião é inseparável da de culto; desperta exclusivamente uma ideia de forma, que o Espiritismo não tem. Se o Espiritismo se dissesse uma religião, o público não veria aí senão uma nova edição, uma variante, se se quiser, dos princípios absolutos em matéria de fé; uma casta sacerdotal com seu cortejo de hierarquias, de cerimónias e de privilégios; não o separaria das ideias de misticismo e dos abusos contra os quais tantas vezes se levantou a opinião pública.
 
Não tendo o Espiritismo nenhum dos caracteres de uma religião, na acepção usual do vocábulo, não podia nem devia enfeitar-se com um título sobre cujo valor inevitavelmente se teria equivocado. Eis porque simplesmente se diz: doutrina filosófica e moral."*
 
Acreditamos que podemos amar profundamente o próximo e pôr em prática essa notável nobreza, aproximando-nos de Deus, através do crescimento interior de cada um, sem haver necessidade de se reduzir o Espiritismo a uma religião. Não devemos confundir moral com religião. A moral tem um sentido mais abrangente, mais Universalista, englobando todas as sensibilidades religiosas, sendo ela própria, uma disciplina da Filosofia. O conceito de religião é redutor limitando-se apenas a uma religião, é limitativa, absolutista, estática, e sendo a mais pura antítese, da lógica e do raciocínio.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 15 de Abril de 2010, 11:01


“Em seu grau superior,
é como uma centelha no céu, a dissipar
as tristezas, e esclarecer as
obscuridades que nos envolvem”. A
mediunidade de Chico Xavier estava perfeitamente
integrada nessas características
superiores mencionadas por Leon
Diniz.
E dentro de todo mecanismo anteriormente
descrito, encontramos ainda a
explicação para a notável afinização e
sintonia existente entre Emmanuel e
Chico Xavier.
É como se dizer que, em certos momentos,
não se distinguia se quem fala
é o médium ou seu guia espiritual.
Isto não significa perda de identidade,
ou de personalidade de um ou de outro,
mas, sim, que ambos estavam estreitamente
sintonizados.
Não obstante, Emmanuel não interferia
nos momentos comuns do Chico,
nas lutas cotidianas e não permanecia
ao lado dele de plantão, nas 24 horas do
dia.
Sabe-se mesmo, que Emmanuel em
muitas ocasiões, dentro da seriedade
que lhe é característica, deixava que
Chico resolvesse os seus problemas,
para que adquirisse experiências importantes
e enriquecedoras.
Muita gente julga que o nobre instrutor
espiritual, estava ao lado do médium,
dizendo-lhe o tempo todo o que fazer e
como fazer.
Se tal acontecesse não haveria méritos
por parte de Chico, e Emmanuel
estaria interferindo no livre-arbítrio do
médium. Emmanuel agia como um Pai
que procede com o filho, sabendo que
este terá que andar sozinho, viver a sua
própria vida quando adulto, ser independente
e conquistar o seu espaço no
mundo.
Trechos selecionados e editados dos
livros "Chico Xavier Pede Licença" e "O
Invisível" por Ruth Passos.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 15 de Abril de 2010, 11:05





Um dos mais freqüentes
problemas que Chico Xavier
enfrentava, eram aqueles que
o procuravam absolutamente certos, de
que, bastava estarem próximos do
médium, para receberem notícias de
seus entes queridos desencarnados.
Outros julgavam que era só dar os nomes,
ou que bastaria ao Chico a boa vontade,
de se concentrar e pedir aos espíritos
que viessem ao seu encontro, para
que isso acontecesse.
E quando tal não ocorria, quando se
certificavam que não vinha mensagem
alguma, atendendo aos seus pedidos
ou as suas preces, revoltavam-se e sofriam
duplamente.
Poucos têm a noção de Espiritismo,
e é até mesmo normal que não compreendam
o mecanismo das comunicações.
Mas o que surpreende, dizia Chico, é
o número daqueles que se dizem esclarecidos
na doutrina, e que tinham o mesmo
tipo de comportamento. Nesse caso,
julgam-se merecedores, e talvez muitos
o sejam mesmo, razão pela qual ficam
desiludidos, quando não conseguem o
que pretendem.
Convencer alguém, que ele esta sendo
convidado a vir receber uma mensagem
psicografada seria envolvermos em
promessa que não podemos cumprir.
A comunicação dos entes amados
deve ser absolutamente espontânea, e
sendo assim, se o nosso amigo é de São
Paulo, e merece esse conforto pessoal,
não precisamos procurar determinado
médium em outra cidade, porque aqui
mesmo na capital paulista, os nossos
benfeitores do alto dispõem de recursos
mediúnicos para fazê-lo.
Chico deixava claro, que não prometia
nada, todo fenômeno mediúnico, depende
dos espíritos para que se realize.
Leon Diniz, em seu livro O Invisível
nos diz, que “a mediunidade apresenta
variedades quase infinitas, desde as
mais vulgares formas, até as mais
sublimes manifestações.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Ann@ em 15 de Abril de 2010, 16:21
Olá amigos,

Eu nado contra a maré, diz um amigo meu, porque quando todos dizem "ninguém é insubstituível" eu costumo dizer ninguém é substituível. Cada ser é único e, portanto, com atitudes e compreensão, únicas.

É claro que eu posso ser substituída num cargo da empresa que trabalho, mas ninguém irá realizar o trabalho da mesma forma que eu realizava. Pode ser melhor ou pior, mas dificilmente será igual; e eu costumo levar isso para minha vida. Daí para o espiritismo... não teremos pessoas iguais a Kardec, a Jesus ou ao Chico, só para citar alguns nomes que li por aqui. Todos foram únicos em suas missões, ou em suas responsabilidades se assim preferirem e muito menos fazer comparações entre eles, já que são e sempre serão personagens únicas de nossa história evolutiva.

No caso do Chico, objetivo do estudo, temos um material riquissimo de conduta moral, de aceitação e trabalho dentro da mediunidade que tinha... aliás não sabemos ao certo quantas mediunidades Chico possuia, dado que ele não comentava. A psicografia ficou em evidência, porque era o objetivo que assim fosse, mas ele conversava com Emmanuel e o via também e alguns casos levam a crer que ele via muito mais do que falava.

Aliás para que falar o que está vendo. Em alguns casos a visão é apenas para o médium orientar alguém, não exatamente para divulgar o que viu. Chico tinha essa sensibilidade... também podemos aprender.

Já conheci muitos espíritas que estão mais para "católicos reformados" - que quando ouvi a expressão achei interessante :D, do que exatamente para espírita mesmo, aquele que Kardec nos fala: que tem fé raciocinada. Será que Chico influenciou essa postura? Até que ponto? -

Abçs

Ana
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: zeni em 15 de Abril de 2010, 19:11
Olá! Ann@ e a todos do Fórum, que Deus abençoe a todos nós.

Que Deus abençoe a todos nós e a Chico Xavier que cumpriu a sua missão terrena, um homem que era só bondade ajudando sempre a seu próximo, lutou até a ultima fagulha de vida, mas sempre com muito amor e carinho por todos, sei que Deus ficou muito orgulhoso pelo seu filho, assim como é por todos nós, mas ele procurou sempre agradar a Deus com seu  comportamento maravilhoso, e também a seus mentores o qual sempre usou acima de tudo disciplina amor e muita caridade, mas o fato de ser um ser humano não o isentou da sua insegurança, mesmo com tanta experiência de vida, demonstrou fragilidade assim como qualquer um de nós, no momento de perigo, quando viajava de avião o qual foi indagado pelo seu mentor Emmanuel,

Chico Xavier presencia uma pane num vôo entre Uberaba e Belo Horizonte em 1959 e, como os outros passageiros, também se desespera. Nesse momento, o espírito Emmanuel aparece e pede para o médium parar de fazer escândalo e dar seu testemunho de fé e de crença na vida eterna. Mas a turbulência era tão forte, que Chico ficou com muito medo de morrer, e Emmanuel pede então para que ele "morra com educação".

Que Deus o ilumine onde estiver, é o que desejo a você,  querido e irmão Chico Xavier.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 15 de Abril de 2010, 21:42
QUE mensagem mais linda cara zeni nos faz refletir como temos ainda muinto que aprender com nosso chico e com emmanuel.             A Surra de Bíblia

Livro: Lindos Casos de Chico Xavier
Ramiro Gama



Lutando no tratamento das irmãs obsidiadas, José e Chico Xavier gastaram alguns meses até que surgisse a cura completa.

No princípio, porém, da tarefa assistencial houve uma noite em que José foi obrigado a viajar em serviço da profissão de seleiro.

Mudara-se para Pedro Leopoldo um homem bom e rústico, de nome Manuel, que o povo dizia muito experimentado em doutrinar espíritos das trevas.

O irmão do Chico não hesitou e resolveu visitá-lo, pedindo cooperação.

Necessitava ausentar-se, mas o socorro às doenças não deveria ser interrompido.

"Seu" Manuel aceitou o convite e, na hora aprazada, compareceu ao "Centro Espírita Luiz Gonzaga", com a Bíblia antiga sob o braço direito.

A sessão começou eficiente e pacífica.

Como de outras vezes, depois das preces e instruções de abertura, o Chico seria o médium para a doutrinação dos obsessores.

Um dos espíritos amigos incorporou-se, por intermédio dele, fornecendo a precisa orientação e disse ao "seu" Manuel entre outras coisas:

- Meu amigo, quando o perseguidor infeliz apossar-se do médium, aplique o Evangelho com veemência.

- Pois não, - respondeu o diretor muito calmo, - a vossa ordem será obedecida.

E quando a primeira das entidades perturbadas assenhoreou o aparelho mediúnico, exigindo assistência evangelizante, "seu" Manuel tomou a Bíblia de grande formato e bateu, com ela, muitas vezes, sobre o crânio do Chico, exclamando, irritadiço:

_ Tome Evangelho! Tome Evangelho!...

O obsessor, sob a influência de benfeitores espirituais da casa, afastou-se, de imediato, e a sessão foi encerrada.

Mas o Chico sofreu imensa torção no pescoço e esteve seis dias de cama para curar o torcicolo doloroso.

E, ainda hoje, ele afirma satisfeito que será talvez das poucas pessoas do mundo que terão tomado "uma surra de Bíblia"...

 

                                         
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 15 de Abril de 2010, 22:05
Termino a noite com esta mensagem ao caros amigos para nossa reflexão pag recabida no dia 24 de março 1978 de casemiro cunhaRecado aos Médiuns





Se pretendes converter
Mediunidade em dinheiro,
Reflete bem, meu amigo,
Ouve este teu companheiro...

A faculdade que tens
Pode ser teu alvará,
Libertando-te, de vez,
De um destino ao deus-dará.

Se não zelas como deves
Tua faculdade de luz,
Carregarás, no porvir,
Dolorosa e negra cruz...

Quem mercantiliza o dom
Da mediunidade, agora,
É candidato, mais tarde,
Aos espinhos, vida afora.

Se te julgas inferior
A carregar tentações,
Mediunidade, em Jesus,
Anula as imperfeições.

Trabalhando em benefício
Dos tristes e infortunados,
Da lavoura da existência
Colhes frutos sazonados.

0 bom médium é sempre aquele
Que ao bem se entrega contente,
Sem esperar recompensa,
Seguindo, radioso,, à frente.

Se já tens uma semana
De Espiritismo e Evangelho,
Busca na mediunidade
Transformar teu "homem velho".

Farás crescer o "homem-novo"
Que deve em ti aflorar,
Toda vez que dispuseres
Na seara trabalhar.

Deixando que ignorantes
E sofredores se expressem,
Tu podes auxiliá-los
Na busca do que carecem.

Se incorporas operários
Que vêm da Vida Mais Alta,
Também és beneficiado
De tudo o que a ti faz falta.

Os escritores do Além,
Poetas, sábios, artistas,
Usarão tua faculdade
E assim a luz mais conquistas.

Um dia a morte levou
Seres desorientados
Que podem por teu intermédio
Ser no amor recuperados.

Tensos, cansados, doentes,
Corações impedernidos
Converter-se-ão no bem
Se tu lhes deres ouvidos.

Por fim te desejo aqui
Boa e bela atividade
Na tarefa entre dois mundos
Que te dê tranqüilidade.
E foi o que nosso amigo chico fez ao longo de sua vida fiquem todos com deus e boa noite!!!!!!!
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Ros em 15 de Abril de 2010, 23:54
Paz plena... Irmãos foristas, um grande abraço.
Gostaria de ouvir opiniões sobre o assunto: "Chico é ou não uma reencarnação de Kardec?"
Veja o que está escrito nos livros:
"KARDEC PROSSEGUE", de Adelino da Silveira, 2ª Edição, da CEU (Cultura Espírita União). Nesse o autor defendo que Kardec reencarnou como o médium Francisco Cândido Xavier.
"Na Próxima Dimensão", do Carlos A. Baccelli, pelo Espírito Inácio Frerreira. 6ª Edição. Do 51º ao 60º milheiro. No capítulo 8, páginas 53 a 58, o lautor defendo que o Chico foi uma reencarnação do Kardec.
E nesse outro livro:
"UNIVERSO E VIDA", de Hernani T. Sant'Anna, espírito Áureo. 1ª Edição. FEB. Ferderação Espírita Brasileira. Na página 138 os autores encarnado e desencarnado revelam que o Kardec foi o apóstolo São Tomé.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hebe M C em 16 de Abril de 2010, 00:13
Boa Noite,
Com muito respeito a todos do Fórum, seria muito importante, além de prestigiarmos  a obra de Chico,nos detivéssemos tambem ao estudo da mediunidade mais profundamente.
Para todos os iniciantes da DE seria bastante interessante.
Muitos aqui são estudiosos, levam a vida buscando os ensinamentos e de acordo com a DE, mas ainda não desenvolveram a sua mediunidade ou não sabem lidar com ela.
Vejo neste Fórum mediuns bastante experientes que podem passar muito conhecimento.
Hebe
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: cida camargo em 16 de Abril de 2010, 02:00
Eu assisti o filme, gostei bastante, ele mostra toda a luta de chico para entender sua mediunidade, e saber como trabalhar com ela, mostra um chico humano, um chico submisso à vontade de nosso Pai Maior. Mas que também tem as falhas humanas, como na hora de lamber uma ferida, e tem nojo, na hora em que fica apavorado de medo de morrer no avião, com falhas, amor e bondade. Uma pessoa que angariou o respeito de todos , espiritas e não espiritas.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Nilsonjnr em 16 de Abril de 2010, 02:10
Chico, pra nós, exemplo de humildade e trabalho em favor dos nossos irmãos que sofrem. Suas mensagens consoladoras libertam almas aprisionadas no sofrimento da incredulidade na vida futura. Agradeçamos a Jesus por nos enviar Chico Xavier, e todos os bons espíritos que o acompanharam nesta sua encarnação. Que possamos nos espelhar no seu exemplo de amor e humildade, procurando o caminho do bem com Jesus.
Abraço fraterno a todos.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Edna☼ em 16 de Abril de 2010, 13:16
Bom dia a todos,

Anna querida, concordo com você que somos únicos... cada um nós é uma obra de Deus que caminha para a evolução.

Caminhamos a passos lentos para a angelitude, fomos criados simples e ignorantes, mas com o mesmo potencial para crescimento.

O que nos diferencia, é que uns que já conquistaram as simbólicas asas de anjo, o saber e as virtudes, e conscientes da sua missão aqui na Terra escolhem a trilha mais fácil, o caminho do bem, pois aprenderam a lição do nosso amado Messias que é se doar ao amor e ao próximo.

O Chico Xavier , com certeza escolheu este caminho, pois seguiu fielmente os passos de Jesus.

Abraços e fiquem com Deus, ;)
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 16 de Abril de 2010, 20:45
CAROS amigos boa tarde venho com esta mensagem de reflexão para nós;


A mediunidade, extraídas as superstições dos vãos e retiradas as informações do sincretismo religioso negativo, é faculdade paranormal com que te provê a Divindade para a conquista de inexcedíveis valores.

Não tergiverses quanto ao aprimorá-la.

Medita:

. os pais são médiuns da vida;
. o operário é o médium da obra que executa;
. o oleiro é médium da forma;
. o agricultor é médium da abundância do solo;
. o escriba é médium das letras;
. o orador edificante é médium das alocuções formosas...

Mediunidade espírita, porém, é a que faculta o intercâmbio consciente, responsável, entre o mundo físico e o espiritual, facultando a sublimação das provas pela superação da dor e pela renúncia às paixões, ao mesmo tempo abrindo à criatura os horizontes luminosos para a libertação total, mediante o serviço aos companheiros do caminho humano, gerando amor com os instrumentos da caridade redentora de que ninguém pode prescindir.

(Extraído do Livro Oferenda, de de Joanna de Ângelis & Divaldo P.Franco)
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 16 de Abril de 2010, 20:52
Para nossa amiga que pediu  para que nos aprofundemos no tema da mediunidade digo o seguinte
Educação Mediúnica

Livro: Oferenda
Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco


O exercício da mediunidade impõe disciplina, equilíbrio, perseverança e sintonia.

A disciplina, moral e mental, criará hábitos salutares que atrairão os Espíritos Superiores interessados no intercâmbio entre as duas esferas da Vida, facilitando o ministério.

O equilíbrio, no comedimento das atitudes, durante a absorção dos fluidos e posterior comunhão psíquica com os desencarnados, auxiliará de forma eficaz na filtragem do pensamento e da exteriorização dele.

A perseverança no labor produzirá um clima de harmonia no próprio médium, que se credenciará ao serviço do bem junto aos Obreiros da Vida Mais Alta, objetivando os resultados felizes.

A sintonia decorrerá dos elementos referidos, porque se constitui do perfeito entrosamento entre o agente e o percipiente na tarefa relevante.

Transitória e fugaz, a mediunidade, para ser exercida, necessita da interferência dos Espíritos, sem o que a faculdade, em si mesma, se deteriora ou desaparece.

Quanto mais trabalhada, mais fáceis se fazem os registros, cujas informações procedem do além-túmulo.

As disposições morais do médium são de vital importância para os cometimentos a que ele se vincula, pelo impositivo da reencarnação.

Não apenas o anelar pelo bem, mas o executar das ações de enobrecimento.

Não apenas nos instantes ao mister dedicado, mas num comportamento natural de instrumento da Vida.

Sendo recurso valioso de quem se encontra no meio, na condição de instrumental, imprescindível a conscientização do intermediário em favor dos resultados felizes.

A educação do médium, coordenando atitudes, corrigindo falhas de qualquer natureza evitando estertores e distúrbios, equilibrando o pensamento e dirigindo-o é técnica que resultará eficaz para uma sintonia correta.

Nesse sentido, a evangelização espírita se impõe em caráter de urgência, evitando-se a vinculação com práticas e superstições perfeitamente dispensáveis.

São os requisitos morais que respondem pelos resultados favoráveis ou não, na tarefa mediúnica.

Jesus recomendou com sabedoria aos Sues discípulos, portadores da mediunidade:

- "Curai os enfermos, expulsai os demônios, daí de graça o que de graça recebestes" -, numa diretriz que não dá qualquer margem à evasão do dever tampouco à acomodação com o erro, à indolência ou à coleta de lucros materiais ou morais, como decorrência da prática mediúnica.

O galardão de quem serve é alegria de servir.

Doa as tuas horas disponíveis ao exercício da mediunidade nobre: fala, escreve, ensina, aplica passes, magnetiza a água pura, ora em favor do teu próximo, intervém com bondade e otimismo nas paisagens enfermas de quem te busca, ajuda, evangeliza os Espíritos com perturbação, sobretudo, vive a lição do bem, arrimado à caridade, pois médium sem caridade pode ser comparado a cadáver de boa aparência, no entanto, a caminho da degeneração.

Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 16 de Abril de 2010, 21:07
?" Faço minhas as palavras de carlos baccelli:Porque creio que Chico foi Kardec

Carlos A. Baccelli

Os motivos que me levam a uma convicção pessoal de que Chico Xavier tenha sido a reencarnação de Allan Kardec tão numerosos e distintos são que passarei a expor alguns deles, sem o menor propósito de polemizar em torno do assunto.

Tendo convivido com o médium por mais de 25 anos, não observei diferença significativa entre a sua personalidade e a do Codificador. Consideremos, segundo nos é dado depreender das informações prestadas pelos principais biógrafos de Kardec e dos escritos de sua própria lavra, que ambos eram, quando necessário, austeros e amáveis, determinados e bons.
 
Chico Xavier - creio que todos concordam a respeito - foi o legítimo continuador de Kardec, no que tange ao desdobramento da codificação e à tarefa de difundi-la, através da palavra e do exemplo.
 
Após o 2 de Abril de 1910, data do nascimento de Chico, o espírito de Allan Kardec não mais estabeleceu, ele mesmo, qualquer contato mediúnico confiável com os encarnados.
 
O Espírito Verdade, coordenador espiritual de imensa equipe que o assessorava e um dos seus Protetores, havia lhe informado, em mais de uma ocasião, que, dentro de pouco tempo, ele tornaria a reencarnar para dar seqüência à obra encetada.
 
O próprio Kardec, elaborando os cálculos, deduziu que a sua volta à Terra se daria no final daquele século ou no começo do outro.
 
Chico Abraçou a mediunidade aos 17 anos de idade; os Espíritos haviam dito a Allan Kardec que, quando ele voltasse à Terra seria em condições que lhe permitissem trabalhar desde cedo.
 
Emmanuel, um dos Espíritos Codificadores, foi, ao lado do Dr. Bezerra de Menezes e tantos outros, o coordenador da tarefa mediúnica de Chico Xavier.
 
O Mentor da "Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas" fundada por Kardec, era São Luis; o do Centro Espírita de Pedro Leopoldo, fundado por Chico Xavier, é São Luis Gonzaga.
 
Se Chico não foi a reencarnação do Codificador, conclui-se naturalmente que ele não reencarnou e que, portanto, o Espírito Verdade se enganou no que lhe disse, o que - convenhamos - colocaria em questão a sua condição espiritual.
 
Se a espiritualidade superior tivesse mudado de planos - o que é inconcebível, depois de anunciá-los -, porque o grande silêncio de Allan Kardec, através da maior antena psíquica do século: Chico Xavier?
 
Chico , com freqüência, se referia a Jesus e aos Espíritos amigos, mas pouco mencionava o nome de Allan Kardec.
 
Para os íntimos, Chico revelava um conhecimento da vida do Codificador que não encontramos em nenhuma de suas biografias. Contou a mim e a outros , por exemplo, que um de seus sobrinhos, após o seu desenlace, entrou na justiça reivindicando parte dos direitos autorais das obras da Codificação, o que, segundo o médium, atrasou a divulgação da Doutrina em 50 anos: Coincidência ou não, Chico teve um sobrinho que lhe criou sérios problemas, em caluniosa difamação plenamente infundada.
 

 
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 16 de Abril de 2010, 21:09
continuaçãoChico não se casou e, embora Kardec tenha se consorciado, segundo o médium, ele e D. Amélie Gabrielle Lacomb Bouded, que era 9 anos mais idosa do que ele, cultivavam um amor puro: ela nutria por ele verdadeiro zelo maternal. Isto me foi dito pelo próprio Chico, conforme a Dra. Marlene Rossi Severino Nobre, que também estava presente na ocasião, escreveu em um artigo da "Folha Espírita".
 
Outras "coincidências" nos fazem pensar: Kardec desencarnou em 31 de março e foi sepultado no dia 2 de abril, data do nascimento de Chico Xavier, tendo o seu corpo ficado exposto à visitação pública durante 48 horas; o mesmo pedido foi feito por Chico Xavier aos seus amigos.
 
Era hábito de Kardec efetuar doações financeiras a amigos em dificuldades, encaminhando-as em nome dos Bons Espíritos; o mesmo fazia Chico Xavier, inclusive empregando a mesma terminologia do Codificador. Diga-o quem, neste sentido, tenha sido beneficiado pelo médium.
 
Existem fotos de Kardec e Chico que poderiam ser sobrepostas, tal a semelhança de postura entre os dois; é espantosa a semelhança revelada entre as mãos de um e de outro, além do costume de Chico sempre usar paletó, mesmo sendo o Brasil um país de clima tropical.
 
Em Uberaba, e acreditamos em outras cidades, vários médiuns confirmavam que Chico era a reencarnação de Allan Kardec, inclusive notável medianeira Antusa Ferreira Martins, que era surda-muda e analfabeta, portanto incapaz de ser influenciada por especulações neste sentido.
 
Entre os que contestam ser Chico a reencarnação de Kardec, há os que afirmam que o Codificador não teria sido tão tolerante quanto Chico o foi com o que lhe sucedia ao redor, envolvendo irmãos de ideal e outros, esquecendo-se de que, em "Obras Póstumas", o Codificador não hesita ao confessar que a "Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas" havia se transformado em um foco de intrigas contra ele e que enfrentara inúmeros dissabores inclusive traição.
 
Chico jamais confirmou ser a reencarnação de Allan Kardec; ao contrário quando não fazia questão de negá-lo, inclusive em entrevistas, respondia reticentemente em torno do assunto.
 
Poderiam, perfeitamente, ser de Chico Xavier as seguintes palavras de Allan Kardec: "Sentia que não tinha tempo a perder e não perdi; nem em visitas inúteis, nem em cerimônias estéreis. Foi a obra de minha vida. Dei-lhe todo o meu tempo, sacrifiquei-lhe o meu repouso, a minha saúde, porque diante de mim o futuro estava escrito em letras irrecusáveis.
 
Chico e Kardec eram assim: "Aos domingos - escrevia ainda Leymarie -, sobretudo nos últimos dias de sua vida, convidava amigos para jantar em sua Vila Ségur (Chico os convidava aos sábados, para almoçar). Então, o grave filósofo, depois de haver batido os pontos mais difíceis e mais controvertidos da Doutrina, esforçava-se para entreter os convidados. Mostrava-se expansivo, espalhando bom-humor em todas as oportunidades".
 
Kardec e Chico, acima de tudo, tinham e têm um acendrado compromisso com o Evangelho de Jesus, em sua obra e em sua vida.
Ao terminar, esclareço que, sendo adepto de uma doutrina de livre expressão, qual é o Espiritismo, reivindico para mim o direito de pensar como penso e deixo exarado neste testemunho, sem, evidentemente, negar a qualquer outro o direito de discordar de minhas convicções, sem que me sinta, necessariamente constrangido a transformar o assunto em polêmica sem proveito, com responder a objeções que o tempo, e somente o tempo, haverá de fazer.




Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Ann@ em 16 de Abril de 2010, 21:52
Olá amigos,

O assunto "Chico Xavier", nos dá oportunidade de explorar várias linhas de estudo: a mediunidade em si, o exemplo de conduta de Chico dentro dos ensinamentos Cristãos, seja auxiliando o próximo, seja na divulgação do Espiritismo, seja com a mediunidade, só para citar alguns.

É bom lembrarmos que o estudo da mediunidade relacionada a Chico Xavier, limita-se ao exemplo: como surgiu e como reagiu ao surgimento de sua mediunidade e como, ao longo da sua vida, ele direcionou a (ou as) mediunidades que possuia em benefício do próximo: seja o auxílio de pessoas que iam atras de um conforto (saber de seus entes queridos desencarnados); seja o auxílio material (alimento, atendimento, etc.) das várias pessoas que foram beneficiadas com o resultado das edições de seus livros. Só isso já seria de bom grado ao nosso entendimento, no tocante ao tratamento de nossas mediunidades.

A mediunidade em si, antes de falarmos de Chico, temos que ler e entender o que Kardec nos traz - o codificação. O mecanismo, como ocorre e quais tipos existem estão lá, na codificação. Para mim é ponto inicial para entendermos o que é mediunidade. Muito embora nos livros de André Luiz existam várias explicações para a mediunidade, eu pessoalmente tenho esses ensinamentos como opiniões que podem me auxiliar na minha compreensão, não é codificação e sim material auxiliar.

Mas Chico nos mostra como a mediunidade, instrumento que é, esta intimamente ligada a nossa moral. Nós a direcionamos.

Chico era mais que um intermediário entre os dois mundos: material e espiritual. Ele, através dessa condição usou tudo que chegava até ele para modificar seus sentimentos - a famosa reforma íntima que tanto fala-se - aceitava os ensinamentos, ou instruções como dizia, de Emmanuel e as transformava em conduta.

Sobre Chico ser a reencarnação de Kardec, me desculpem, mas acredito que nunca chegaremos a uma conclusão satisfatória e não acrescenta muita coisa aos objetivos de nosso aprendizado ou caminhada evolutiva - vale apenas como curiosidade.

Um espírito a cada encarnação está em momentos diferentes de evolução, da história ou íntima.



Ana
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hebe M C em 17 de Abril de 2010, 00:50
Boa Noite a todos,
Muito obrigada, Ana e Maria Clarineia por entrar no tema mediunidade mais profundamente. Concordo com Ana quando diz que não importa se Chico foi ou não foi Kardec. Sua obra foi feita e bem feita, seu exemplo ficou para ser seguido por todos que desejam trabalhar e usar a sua mediunidade com sabedoria e dignidade.
Tenho lido neste Fórum post e chegam a mim mensagens de pessoas que tem manifestações espíritas fortes e estão um tanto quanto aflitas por não saberem dirigir e controlar estas manifestações.
Sempre muito confusos pedindo mesmo auxilio para que se explique o que está ocorrendo com eles.
Alguns casos podem ser de obsessão, outros por falta do conhecimento da DE para conduzi-los à disciplina necessária para exercer com eficácia  a sua mediunidade.
Por este motivo achei importante falar muito sobre o trabalho e o desenvolvimento de um médium.
Normalmente o principio das manifestações mediúnicas se dá na vida da pessoa sem que ela esteja preparada para isto. Muitos são de famílias Católicas ou Protestantes e são tidos como esquisitos, estranhos e  meio loucos.
Cheguei a ler que um determinado rapaz em conversa com um protestante escutou deste que todo o contato com o mundo dos espíritos é obra do demônio. E por ai vai.
Nós espíritas temos ainda muito o que fazer para a divulgação e desmistificação da DE.
Principalmente correr em auxilio aos que estão sendo descriminados por ter uma mediunidade mais ativa e não compreender o que está acontecendo.
Pasmem, mas a maioria das pessoas que não conhecem a DE nem sabem que é pautada nos ensinamentos de Cristo.
Eu mesmo no meu ambiente de trabalho evito discutir ou falar muito sobre a DE pois são em maioria Católicos ou evangélicos e não admitem de forma alguma o espiritismo.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hebe M C em 17 de Abril de 2010, 01:05
A reforma intima que a nossa amiga Ana colocou com muita propriedade é fator fundamental para o exercício correto da mediunidade.
Todos têm mediunidade em diferentes graus, é importantíssimo saber conduzir este dom que Deus nos deu de forma edificadora.
Só poderemos exercer a nossa mediunidade de forma correta quando nos livrarmos do nosso orgulho, vaidade, egoísmo, inveja, apego a  matéria ( 0 quê gera tudo) e uma série de emoções ruins que carregamos ao longo de nossas encarnações. 
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hebe M C em 17 de Abril de 2010, 01:12
Uma coisa que considero muito importante e que fique claro que não estou e nem posso contestar nenhuma manifestação espírita é que, apesar do ser ao longo de sua vida nunca ter tido claramente uma manifestação mediunica, pode obrar de forma digna seguindo os ensinamentos de Cristo.
Conheço pessoas belíssimas em sentimentos que fazem trabalhos magnificos em caridade, são muito dignos e são céticos, ateus. 
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 17 de Abril de 2010, 11:00
Em muitos casos, o próprio desabrochar da mediunidade já é um tanto traumático e amedrontador para o indivíduo, levando-o ao desespero. Segundo Wiliam Jones, presidente do Centro Espírita Seara Bendita, muitas pessoas não prestam a devida atenção a essas manifestações em suas vidas; às vezes nem percebem sua mediunidade, e acabam inutilizando uma ferramenta que pode ser fundamental para o próprio auxílio espiritual, ou o auxílio a uma comunidade.

Na introdução do livro A Vida no Planeta Marte, Hercílio Maes (1913-1993), médium que psicografou diversas obras do espírito Ramatís, conta que seu caso começou de forma muito desagradável: "O excesso de fluidos, que vibravam em mim, transformou-se num fenômeno de opressão e ansiedade, que me levou aos consultórios médicos, ingressando, então, na terapia de sedativos e tratamentos de neurose de sangue, sem que, no entanto, conseguissem identificar a verdadeira causa do meu estado, o qual era todo de ordem psíquica. Felizmente, um amigo sugeriu-me que eu devia desenvolver-me num centro espírita. Aceitei a sugestão e, efetivamente, em menos de trinta dias, recuperei minha saúde, quanto a esse estado aflitivo e anormal de perturbações emocionais. Devotei-me, então, a uma leitura intensa do setor espiritualista. Todavia, não consegui livrar-me da complexa confusão anímica, que é a ´via-crucis´ da maioria dos médiuns em aprendizado. No meu deslumbramento de neófito, alvorocei-me no anseio de obter ou desenvolver, o mais depressa possível, a mediunidade sonambúlica, pois ainda ignorava que as faculdades psíquicas exigem exaustivo esforço ascensional e que a disciplina, o estudo, a paciência e o critério cristão são os alicerces fundamentais do bom êxito. Além disso, a dor, com todos os seus recursos impiedosos, assaltou-me por largo tempo; doente, fui submetido a quatro operações cirúrgicas; sofrimentos morais, aumentados ainda por prejuízos econômicos, fecharam-me naquela situação acerba em que a alma se vê forçada a olhar as profundidades de si mesma em busca de um mundo extraterreno, liberto das ansiedades mesquinhas e de caráter transitório".

"Então, no silêncio das noites insones, meditando profundamente, consegui encouraçar-me daquela resignação intrépida que decide o homem a aceitar todos os seus espinhos, desde que seja a serviço do Divino Mestre. E minha alma ouviu o cântico sublime daquele amor que nos leva a compreender que somos uma unidade cooperadara do equilíbrio do Universo Moral, servindo a Deus e ao próximo" .

"Após ter imposto esse traçado a mim mesmo, um dia, escutei a voz amiga e confortadora de Ramatís para guiar-me. E, então, a minha mediunidade começou a florescer como a flor cuja raiz encontrou um solo rico de energias vivificantes" .
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 17 de Abril de 2010, 11:02
Em muitos casos, o próprio desabrochar da mediunidade já é um tanto traumático e amedrontador para o indivíduo, levando-o ao desespero. Segundo Wiliam Jones, presidente do Centro Espírita Seara Bendita, muitas pessoas não prestam a devida atenção a essas manifestações em suas vidas; às vezes nem percebem sua mediunidade, e acabam inutilizando uma ferramenta que pode ser fundamental para o próprio auxílio espiritual, ou o auxílio a uma comunidade.

Na introdução do livro A Vida no Planeta Marte, Hercílio Maes (1913-1993), médium que psicografou diversas obras do espírito Ramatís, conta que seu caso começou de forma muito desagradável: "O excesso de fluidos, que vibravam em mim, transformou-se num fenômeno de opressão e ansiedade, que me levou aos consultórios médicos, ingressando, então, na terapia de sedativos e tratamentos de neurose de sangue, sem que, no entanto, conseguissem identificar a verdadeira causa do meu estado, o qual era todo de ordem psíquica. Felizmente, um amigo sugeriu-me que eu devia desenvolver-me num centro espírita. Aceitei a sugestão e, efetivamente, em menos de trinta dias, recuperei minha saúde, quanto a esse estado aflitivo e anormal de perturbações emocionais. Devotei-me, então, a uma leitura intensa do setor espiritualista. Todavia, não consegui livrar-me da complexa confusão anímica, que é a ´via-crucis´ da maioria dos médiuns em aprendizado. No meu deslumbramento de neófito, alvorocei-me no anseio de obter ou desenvolver, o mais depressa possível, a mediunidade sonambúlica, pois ainda ignorava que as faculdades psíquicas exigem exaustivo esforço ascensional e que a disciplina, o estudo, a paciência e o critério cristão são os alicerces fundamentais do bom êxito. Além disso, a dor, com todos os seus recursos impiedosos, assaltou-me por largo tempo; doente, fui submetido a quatro operações cirúrgicas; sofrimentos morais, aumentados ainda por prejuízos econômicos, fecharam-me naquela situação acerba em que a alma se vê forçada a olhar as profundidades de si mesma em busca de um mundo extraterreno, liberto das ansiedades mesquinhas e de caráter transitório".

"Então, no silêncio das noites insones, meditando profundamente, consegui encouraçar-me daquela resignação intrépida que decide o homem a aceitar todos os seus espinhos, desde que seja a serviço do Divino Mestre. E minha alma ouviu o cântico sublime daquele amor que nos leva a compreender que somos uma unidade cooperadara do equilíbrio do Universo Moral, servindo a Deus e ao próximo" .

"Após ter imposto esse traçado a mim mesmo, um dia, escutei a voz amiga e confortadora de Ramatís para guiar-me. E, então, a minha mediunidade começou a florescer como a flor cuja raiz encontrou um solo rico de energias vivificantes" .
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 17 de Abril de 2010, 11:12
Para Albert Paul Dahoui, escritor de A Saga dos Capelinos (série de nove livros sobre Capela), a mediunidade aconteceu de forma inesperada. Em 1969, aos 22 anos, ateu e materialista, Albert procurava explicações para a vida e o universo através da ciência. "Namorava aquela que viria a ser minha primeira esposa, e ela era umbandista. Quando mencionou o fato, achei aquilo tudo muito estranho e resolvi investigar", ele conta. Após meses de insistência, conseguiu convencer a esposa a levá-lo ao centro de umbanda. "Lá pelas tantas, ela teve uma manifestação. Neste instante, impelido pela curiosidade, levantei-me para observá-la melhor. Assim que o fiz, senti uma irresistível vontade de me sacudir. Um espírito incorporou-se, como se diz no linguajar comum, e me arremessou contra o chão, após um vôo sensacional. Assim que me levantei, já livre da incorporação, meu corpo todo tremia, mesmo que jamais estivesse tão calmo quanto naquele momento. Pensei comigo: ou enlouqueci ou existe algo nessa coisa toda que preciso descobrir. Alguns dias depois, entrava para o centro de umbanda". Mais tarde, Dahoui percebeu que já manifestava os sintomas desde os dez anos.

Embora continuasse freqüentando o mesmo centro, não foi na umbanda que ele encontrou explicações suficientes para esclarecer inúmeras dúvidas que lhe surgiam. "Temos a sorte de ter os livros de Alan Kardec, assim como o trabalho de vários pensadores e médiuns, especialmente Chico Xavier. Já, na umbanda, salvo exceções que acredito existir mas não as conheço, os livros doutrinários ou são pobres, ou são escritos por pessoas que podem até ter boa vontade, mas são culturalmente primárias". Albert, que acabou se tornando médium de incorporação e intuitivo, acredita que a mediunidade e os estudos que dela decorreram lhe conferiram uma maior compreensão do universo e dos processos que o constituem. "Mas isto é um trabalho para sempre", adverte. "Adquirir conhecimento é uma atividade permanente. Entretanto, a compreensão dos fatos existenciais nos dá uma força maior e nos permite superar os problemas".


Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 17 de Abril de 2010, 11:18

Conhecendo os Sinais

Há cerca de 100 tipos de mediunidade, dos quais os mais recorrentes são: a psicografia (mensagens escritas, transmitidas por um espírito através do médium), pictografia (pintura de imagens recebidas), clarividência (capacidade de ver acontecimentos passados ou futuros, ver o corpo astral de outras pessoas e ver espíritos), clariaudiência (propensão para ouvir os espíritos), etc. Os médiuns conhecedores do assunto explicam que cada espírito recebe um potencial diferente mediante sua ocupação na Terra. "Por exemplo", diz William, "se você encarnou com o objetivo de ajudar a humanidade através do jornalismo, então suas aptidões estarão voltadas para a comunicação. É a mesma coisa com a mediunidade: cada um recebe a que precisa".

Os sintomas mais comuns indicadores de forte predisposição para a mediunidade são: suor excessivo nas mãos e axilas; maçãs do rosto muito vermelhas e quentes; as orelhas ardem; depressão psíquica e instabilidade emocional, melancolia; distúrbios de sono, ou em excesso, ou insônia; perda do equilíbrio do corpo, sensação de desmaio iminente; súbita aceleração dos batimentos cardíacos (taquicardia); fobia e medo de quase tudo, sensação de insegurança. Mas tudo isso vai se estabilizando e desaparecendo conforme o médium canaliza de forma mais adequada suas faculdades psíquicas com muito estudo, trabalho e disciplina.

Uma das tarefas mais complexas para o médium novato é conseguir discernir as influências que atuam em sua psique. Não se questiona mais o fato de que o ser humano sofre interferências de todos os elementos que compõem o universo, e isso inclui as formas pensamento de outros seres. De uma maneira ou de outra, todos os seres humanos são, em maior ou menor grau de intensidade, médiuns por natureza.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 17 de Abril de 2010, 11:30
Concentrar no Amor

Dahoui ainda observa que, se o espírito quer dizer alguma coisa que o médium acredita ser invenção de sua cabeça - e muitas vezes é mesmo - ele é capaz de não deixar o espírito falar. "Muitas pessoas hão de ficar revoltadas com o que estou dizendo, mas posso assegurar que devo ter tido contato com mais de três mil espíritos e médiuns diferentes nestes 33 anos de pesquisa, e não encontrei um caso sequer em que eu pudesse dizer que o médium não interferiu de uma forma ou de outra, em menor ou maior grau". Sendo assim, o esforço do médium consiste em "sintonizar a freqüência", corno se fosse urna estação de rádio, de modo que a "melodia" possa fluir com o mínimo de distorção.

Mas a coisa não pára por aí. É unanimidade entre os médiuns experientes que a evangelização é condição indispensável para uma orientação positiva das faculdades mediúnicas. "Não é necessário que a pessoa desenvolva algum tipo de trabalho diretamente ligado ao Espiritismo", diz William Jones. "Aliás, ela nem precisa ser espírita, mas tem que se desenvolver moralmente e ampliar seu poder de amar incondicionalmente". Wagner Borges, que não tem uma religião específica, concorda plenamente com esse ponto. "Se você tem amor dentro de você e ele está presente em todas as suas ações, então você já está no caminho certo".

O executivo Ailton Leite, de 49 anos, nunca trabalhou num centro espírita, apesar de ser médium desde a infância. "Sempre quis ser médico de gente, mas acabei virando um médico de empresas", conta Leite, que também afirma ter uma forte sintonia com Ramatís. Ele acredita que, se não fosse pela mediunidade, ele não teria mergulhado nos conhecimentos espíritas, que muito contribuíram para seu crescimento moral. "Na profissão em que atuo, a paciência, a honestidade e a serenidade são valiosos atributos", observa Ailton. "Cada um recebe as faculdades de que necessita para desempenhar urna determinada função nesta vida.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 17 de Abril de 2010, 11:32
 Se  você é um espírito missionário, que não tem nada a pagar e só vem para trazer conhecimento à humanidade, o plano espiritual pode julgar providencial que sua mediunidade seja muito forte, a fim de que ela potencialize seu trabalho", explica. William completa dizendo que às vezes, a mediunidade só vem para mostrar algumas coisas à pessoa.

Todos os entrevistados concordam que não é preciso ter uma religião para ser bom e fazer o que é correto. Segundo eles, na ausência de uma educação ética, o médium pode utilizar seu dom negativamente. Pode comercializá-lo, aproveitando-se da fragilidade das pessoas para cobrar por consultas nas quais é capaz de delatar maridos que traem, sócios que roubam, acidentes que irão acontecer ou ensinar como ganhar fortuna fácil. "Existem pessoas que usam seu poder para se promover e chamar a atenção do público", diz William. Ailton reforça essa tese dizendo que as pessoas sempre procuram os efeitos especiais, em detrimento dos verdadeiros ensinamentos. "Se numa mesma rua estiver um homem que entorta garfos com o poder da mente, e mais adiante houver outro falando sobre amor, justiça e solidariedade, o povo vai atrás do primeiro", ele ironiza.

A mediunidade em si, como todas as coisas no universo, não é boa nem ruim. O dinheiro na mão de uma pessoa pode servir para comprar uma arma e matar um ser humano, ou para comprar comida e alimentar urna criança faminta. No cosmo, há espíritos comprometidos com a evolução humana, há os que precisam desesperadamente de orientação, e há os que ainda mantêm um apego ferrenho aos bens materiais. Cada qual sintoniza com as pessoas da mesma estirpe, da mesma índole. Ou seja, cabe a cada ser humano determinar suas companhias e seu destino, nesta e em qualquer outra dimensão.

Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 17 de Abril de 2010, 11:44
                                                   PRINCIPAIS SINTOMAS DA MEDIUNIDADE                                           

a) Sintoma clássico: suor excessivo nas mãos e axilas, principalmente nas mãos.  As mãos ficam molhadas, quase geladas.  Os pés
também podem ficar gelados; as maçãs do rosto muito vermelhas e quentes; as orelhas ardem.

b) Depressão psíquica: a pessoa fica totalmente instável, passando de uma grande alegria para uma profunda tristeza sem motivo
aparente.  Fica melancólica e sente uma profunda solidão.  É como se o mundo todo estivesse voltado contra ela.  É facilmente irritável
e, nessa fase, ela vai ferir com palavras e gestos aqueles que mais gosta.

c) Alterações no sono: sono profundo ou insônia.  A insônia é provocada pela aceleração no cérebro devida à vibração.  Os pensamentos
voam de um assunto para outro, incontroláveis, e a pessoa não consegue dormir.  O sono profundo é devido à perda de ectoplasma, de
força vital.  Há um enfraquecimento geral do organismo e as vibrações da pessoa são reduzidas.

d) Perda de equilíbrio e sensação de desmaio: a perda de equilíbrio é uma sensação muito rápida.  A pessoa pensa que vai cair e tenta
se segurar em alguma coisa, mas a sensação termina antes que ela consiga fazer qualquer gesto.  É extremamente desagradável.  A
sensação de desmaio normalmente ocorre quando a vibração abandona a pessoa bruscamente.  Ela fica muito pálida e tem que sentar
para não cair.  Às vezes ocorre sensação de vômito ou de diarréia.Um copo de água com bastante açúcar e respiração pela narina direita
normalmente bastam para contornar essa situação.

e) Taquicardia: comum em algumas pessoas.  Há uma súbita alteração no ritmo dos batimentos cardíacos, fruto do aceleramento
provocado pela vibração atuando.

f) Medos e fobias: a pessoa fica com medo de sair sozinha, de se alimentar, de tomar remédios, pois acha que tudo lhe fará mal.  Às
vezes tem medo de dormir sozinha ou com a luz apagada.  É muito comum, também, uma total insegurança em tudo o que vai fazer.

          Todos esses sintomas tendem a desaparecer com a preparação espiritual e o desenvolvimento mediúnico, mas o tempo
necessário ao desenvolvimento dependerá muito do grau de mediunidade, do interesse e da preparação espiritual do médium.

 




Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 17 de Abril de 2010, 11:59
Mediunidade é a ação consciente ou inconsciente dos seres encarnados, pois todos da chamada classe dos Racionais e alguns Irracionais possuem este Dom. A Mediunidade se divide em dois grupos principais e distintos, à saber:


Mediunidade Psíquica ou intuitiva
Mediunidade Somática ou mecânica

MEDIUNIDADE PSÍQUICA OU INTUITIVA: é aquela em que o médium, escuta palavras formarem-se no cérebro e as escreve (ou transmite) de livre e espontânea vontade. Como na maioria das vezes, a transmissão é rápida demais. Há neste grupo de mediunidade a possibilidade de que o médium escute uma coisa e transmita outra, ou melhor dizendo, escuta uma frase completa e dá-lhe sua própria interpretação, porém, na maior parte das vezes, contraria o sentido original do que foi recebido.

MEDIUNIDADE SOMÁTICA OU MECÂNICA: é aquela em que o Espírito domina e utiliza parte do corpo do médium, ou o todo, independentemente e sem possibilidade de intervenção do mesmo.

Em ambos os grupos de Mediunidade acima mencionados, encontram-se os seguintes tipos de mediunidade, em ordem decrescente em grau:


7) CLARIVIDÊNCIA
6) VIDÊNCIA
5) PSICOGRAFIA
4) AUDIÇÃO
3) CURADORA
2) PASSISTA
1) INCORPORAÇÃO (Mediunidade de Prova)

Todos os seres encarnados possuem estes sete tipos de Mediunidade, quer seja só de um grupo ou de ambos, latente à espera de um desenvolvimento (ou aprimoramento), porém tem sempre acentuado em especial, um dos tipos, que será a sua Mediunidade na presente existência.
Exemplo: é passista, curador, porém tem na incorporação o tipo mais intenso, pelo qual se desencubirá dos demais.

CLARIVIDÊNCIA: é a atuação de uma vibração na mente do médium, descrevendo através dela quadros possíveis de acontecer, dependendo do fator TEMPO.

VIDÊNCIA: é uma mentalização material, inata, podendo ver coisas materiais, passadas em outro local e/ou espirituais, de olhos abertos e de frente.

PSICOGRAFIA: é a faculdade mediúnica de receber vibrações, que os fazem transcrever mensagens espirituais.

AUDIÇÃO: é aquela em que o médium ouve vozes, transmitindo as boas e más notícias.

CURADORA: é a faculdade inata e esclarecedora da cura, através de conselhos, ervas, etc.

PASSISTA: é a capacidade de movimentar vibrações através de passes para equilibrar e fortalecer as forças positivas e diminuir e também equilibrar, as forças negativas.

INCORPORAÇÃO: é a faculdade de entregar o seu corpo à vibração do plano astral, facilitando a comunhão do Espírito Comunicador com as vibrações materiais do seu corpo, para que, através do mesmo, seja dado o socorro, a ajuda, enfim o esclarecimento e tudo necessário aos eternos pedintes que somos.

MÉDIUM: é o intermediário entre o plano físico (ou material) e o plano espiritual. Levando-se em conta os sete tipos principais de Mediunidade, cremos que 80% dos médiuns existentes têm como classificação primordial a INCORPORAÇÃO, porquanto este orbe é um planeta presídio e de expiação de faltas carmicas. Os 20% restantes está proporcionalmente distribuído entre os restantes tipos de Mediunidade. Fazem parte fundamental do currículo do médium, que entende a sua missão, os seguintes quesitos voluntários:
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 17 de Abril de 2010, 12:00

HUMILDADE
OBEDIÊNCIA

DESPRENDIMENTO
DISCERNIMENTO
PROPÓSITO
FIM

O Fim, é o aprimoramento que o médium procura em todos os outros quesitos, e é vislumbrado quando o Ser percebe que o uso condigno e confiante da Mediunidade, tem valia em algo de bem e de bom para alguém. Todo o Ser é um iniciado em potencial, ignorando de início o Modus Operanti, utilizando-se do seu Livre Arbítrio, estudando o fenômeno, progredirá de acordo com a intensidade de suas qualidades essenciais.
Por esta razão, nem todos os médiuns têm progresso idêntico. Ser médium é em síntese, ser um pesquisador constante, que inicia por conhecer-se à si próprio, descobrindo e equilibrando suas forças positivas e negativas, para depois então, e só então, partir para o estudo do Universo que o rodeia.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 17 de Abril de 2010, 12:09
FINALIDADE DA MEDIUNIDADE:

Segunda a espiritualidade, a mediunidade é um programa de resgate a espíritos falidos, que antes da encarnação, recebem a missão de auto-resgate e regeneração de faltas passadas.

Vê-se logo que para um médium é grave não tratar seu dom com o devido cuidado. Exercê-lo como forma de divertimento, ou a título de curiosidade.

Todo o médium está programado para prestar serviços, sob a direção de um corpo de espíritos superiores, prestar serviços, auxiliar espíritos perturbados, reajustar desequilibrados, acalentar os aflitos, angustiados e propagar conhecimentos redentores.
O exercício da Mediunidade, exige desprendimento e sentimento social.

Todo o médium deve ter consciência que é um missionário para fazer o bem para os outros e não para si mesmo. Seus dons não são oriundos do seu desenvolvimento mas, para resgatar seus débitos (deformações energéticas do corpo causal).

Um médium deve lutar para aperfeiçoar seus conhecimentos internos, sabendo e reconhecendo seu estado real. No contentamente de carregar um fardo, uma missão e encará-la como uma dádiva, já que estará aliviando o Carma (causa e efeito), mesmo sacrificando sua vida pessoal porém passageira aqui no plano físico.

Raramente uma mediunidade desenvolve-se espontaneamente e sem tropeços. Na grande maioria dos casos ela começa com perturbações nervosas e mentais, próprias do estado inferior do encarnado e servem como advertência.

Um médium atrai espíritos pela sua sintonia energética, geralmente são espíritos perturbados, sofredores. Por isso a necessidade de se desenvolver e desembaraçar-se deles por meio da evangelização, e isto não se dá por outro meio senão por um Centro Espírita.

Uns começam a ver: Vultos, sombras, rostos, vozes, ruídos sentem-se tocados, num processo de enlouquecimento. São sintomas de mediunidade perturbada, que deve ser disciplinada, educada, com esclarecimento e trabalho ativo.

Fonte: Evolução para o Terceiro Milênio - Carlos Toledo Rizzini
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 17 de Abril de 2010, 12:14
 OUTRA CLASSIFICAÇÃO:

Autor: Carlos Toledo Rizzini

Não é fácil abranger os tipos de mediunidades numa classificação, porque existem peculiaridades pessoais dos dois lados, quando combinadas, geram tipos únicos. Mas ignorando isso podemos organizar uma classificação:

03.4.1 – MEDIUNIDADE DE EFEITOS FÍSICOS:

1 – Ruídos: - Golpes, estrondos, arrastar de móveis, correntes, estalos.

2 – Vozes: - Fala direta direta de por uma laringe ectoplasmática.

3 – Música: - Música transcendental e instrumentos sem seres humanos tocando.
 

4 – Luzes: - Globo luminoso, mãos luminosas, centelhas, bolas de luzes, fachos, luzes disformes, riscos de luz.

5 – Fogo: - Parapirogenia, fogo espontâneo.

6 – Psicocinesia e Telecinesia: - Levitação, movimento de objetos, transporte.

7 – Escritas: - Desenhos, sinais, pinturas em paredes, telas, pele ou papel. Psicopictografia.

8 – Aparições: - Objetos, pessoas falecidas, animais.

9 – Mudança de Estado: - Desmaterialização de objetos, correntes de ventos, frio, calor, alterações de peso, alteração na claridade ambiental.

10 – Gravação de Vozes inaudíveis: - Vozes vinda do espaço (plano astral), são gravadas em fitas magnéticas, palavras ou frases curtas, vozes sepulcrais, sentenças em tom baixo.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 17 de Abril de 2010, 12:20
03.4.2 – MEDIUNIDADE DE EFEITOS INTELECTUAIS:

11 – Lucidez:- Clarividência, vidência, audiência, psicometria. Captação dos estados mentais de desencarnados inconscientes (pensamentos e emoções).

12 – Intuição: – O espírito comunicante transmite suas idéias ao encarnado que, entende-as, interpreta-as e as anuncia com suas próprias palavras.

13 – Inspiração: – Semelhante a anterior (11), porém a interferência é bem menos perceptível, mais discreta, é uma forma do homem receber ajuda dos planos superiores.
 
14 – Desdobramento: Projeção do corpo astral, apometria, clarividência viajora (expansão da consciência)

15 – Incorporação: – Psicografia, psicofonia, consciente ou inconsciente.

03.4.3 – MEDIUNIDADE CURATIVA:

16 – Passes: – Imposição das mãos, transfusão de fluídos, magnetismo curativo.

17 – Receituário: – Indicação de medicamentos alopáticos ou homeopáticos pela via espiritual.

18 – Operações: – Com ou sem instrumentos cirúrgicos. Anestesia, assepsia e homostasia por conta de uma equipe espiritual.

03.4.4 – ALGUNS MECANISMOS:

03.4.4.1 – Desdobramentos: - Dá-se o desprendimento do espírito do médium, cujo corpo físico fica em estado cataléptico ou letárgico em repouso. Em dois tipos se caracteriza o desdobramento mediúnico, quase sempre comandado por amparadores espirituais:

03.4.4.1.1 – Transe Letárgico: - O corpo astral (psicossoma) sai do corpo físico e viaja pelo espaço enquanto o corpo físico fica adormecido.

03.4.4.1.2 – Transe Cataléptico: - Clarividência viajora, uma parte do corpo astral sai do corpo físico (expansão da consciência), viaja pelo espaço e relata o que vê e ouve aos que estão perto do corpo físico.

03.4.4.2 – Incorporações: – O corpo do médium se afasta um pouco, tende lateralmente e pelas costas existe a penetração do espírito pela outra parte lateral, para um clarividente que observa uma incorporação notará que existira um corpo com 3 cabeças (paracabeça, cabeça física e cabeça do desencarnado).

03.4.4.3 – Psicofonia Consciente: Quando o médium afasta-se lateralmente mas permanece consciente, como no caso da psicografia, controla a comunicação, varia o grau de sensibilidade, alguns sentem apenas uma dormência no braço e nas mãos.

03.4.4.4 – Psicofonia inconsciente: Quando o médium e adormece, ficando o controle totalmente do espírito desencarnado.
 
 
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 17 de Abril de 2010, 12:24

Eis aqui as respostas que nos deram os Espíritos às perguntas que lhes dirigimos sobre este assunto no Livro dos Médiuns:

1ª) Podem considerar-se as pessoas dotadas de força magnética como formando uma variedade de médiuns?

"Não há que duvidar."

2ª) Entretanto, o médium é um intermediário entre os Espíritos e o homem; ora, o magnetizador, haurindo em si mesmo a força de que se utiliza, não parece que seja intermediário de nenhuma potência estranha.

"É um erro; a força magnética reside, sem dúvida, no homem, mas é aumentada pela ação dos Espíritos que ele chama em seu auxilio. Se magnetizas com o propósito de curar, por exemplo, e invocas um bom Espírito que se interessa por ti e pelo teu doente, ele aumenta a tua força e a tua vontade, dirige o teu fluido e lhe dá as qualidades necessárias."

3ª) Há, entretanto, bons magnetizadores que não crêem nos Espíritos?

"Pensas então que os Espíritos só atuam nos que crêem neles? Os que magnetizam para o bem são auxiliados por bons Espíritos. Todo homem que nutre o desejo do bem os chama, sem dar por isso, do mesmo modo que, pelo desejo do mal e pelas más intenções, chama os maus."

4ª) Agiria com maior eficácia aquele que, tendo a força magnética, acreditasse na intervenção dos Espíritos? "

"Faria coisas que consideraríeis milagre."

5ª) Há pessoas que verdadeiramente possuem o dom de curar pelo simples contacto, sem o emprego dos passes magnéticos?

"Certamente; não tens disso múltiplos exemplos?"

6ª) Nesse caso, há também ação magnética, ou apenas influência dos Espíritos?

"Uma e outra coisa. Essas pessoas são verdadeiros médiuns, pois que atuam sob a influência dos Espíritos; isso, porém, não quer dizer que sejam quais médiuns curadores, conforme o entendes."

7ª) Pode transmitir-se esse poder?

"O poder, não; mas o conhecimento de que necessita, para exercê-lo, quem o possua. Não falta quem não suspeite sequer de que tem esse poder, se não acreditar que lhe foi transmitido."

8ª) Podem obter-se curas unicamente por meio da prece?

"Sim, desde que Deus o permita; pode dar-se, no entanto, que o bem do doente esteja em sofrer por mais tempo e então julgais que a vossa prece não foi ouvida."

9ª) Haverá para isso algumas fórmulas de prece mais eficazes do que outras?

"Somente a superstição pode emprestar virtudes quaisquer a certas palavras e somente Espíritos ignorantes, ou mentirosos podem alimentar semelhantes idéias, prescrevendo fórmulas. Pode, entretanto, acontecer que, em se tratando de pessoas pouco esclarecidas e incapazes de compreender as coisas puramente espirituais, o uso de determinada fórmula contribua para lhes infundir confiança. Neste caso, porém, não é na fórmula que está a eficácia, mas na fé, que aumenta por efeito da idéia ligada ao uso da fórmula."
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hebe M C em 17 de Abril de 2010, 15:29
Bom dia Maria Clarineia ,
A sua resposta foi muito boa, posso dizer que atende a todos que me mandaram mensagens aflitos com o que ocorre com eles.
Agradeço muito a você.

Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hebe M C em 17 de Abril de 2010, 16:23
Mediunidade Intuitiva.
Maria Clarineia, Tenho relato de pessoas com intuição forte,mas não sabem distinguir quando é um pensamento negativo ou uma intuição.
O aviso que está recebendo ou intuição ou premonição seja que nome se dê, vem em forma de um pensamento comum, fora de hora mas sem nada que determine.
 Depois do fato ocorrido a pessoa se da conta que já previa o acontecimento.
Como distinguir?
É bastante aflitivo, pois dependendo da quantidade de vezes que isto ocorre e com muita margem de erro a pessoa vive em estado de ansiedade achando que qualquer pessimismo possa ser um aviso como aconteceu tantas vezes.

Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Cravo do Poeta em 17 de Abril de 2010, 16:42
Boa tarde Anna paz e luz a você.


4 – Luzes: - Globo luminoso, mãos luminosas, centelhas, bolas de luzes, fachos, luzes disformes, riscos de luz.


Maria Clarineia eu gostaria de perguntar sobre estas bolas coloridas, eu vejo bolas de luz há muito tempo antes de ser espirita e vejo bolas coloridas várias cores e vejo sempre uma bola azul quase todos os dias perto de mim.Perguntei outro dia em um tópico me disseram que eram emanações espirituais mas não entendi.Poderia me explicar por favor.

Obrigado
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hebe M C em 17 de Abril de 2010, 17:08
 :DConseguiu
Bom dia Espírita Cravo!!!!
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 17 de Abril de 2010, 18:26
O verdadeiro homem de bem é o que cumpre a lei de justiça, de amor e de caridade, na sua maior pureza. Se ele interroga a consciência sobre seus próprios atos, a si mesmo perguntará se violou essa lei, se não praticou o mal, se fez todo o bem que podia, se desprezou voluntariamente alguma ocasião de ser útil, se ninguém tem qualquer queixa dele; enfim, se fez a outrem tudo o que desejara lhe fizessem.
Deposita fé em Deus, na Sua bondade, na Sua justiça e na Sua sabedoria. Sabe que sem a Sua permissão nada acontece e se Lhe submete à vontade em todas as coisas.
Tem fé no futuro, razão por que coloca os bens espirituais acima dos bens temporais.
Sabe que todas as vicissitudes da vida, todas as dores, todas as decepções são provas ou expiações e as aceita sem murmurar.
Possuído do sentimento de caridade e de amor ao próximo, faz o bem pelo bem, sem esperar paga alguma; retribui o mal com o bem, toma a defesa do fraco contra o forte, e sacrifica sempre seus interesses à justiça.
Encontra satisfação nos benefícios que espalha, nos serviços que presta, no fazer ditosos os outros, nas lágrimas que enxuga, nas consolações que prodigaliza aos aflitos. Seu primeiro impulso é para pensar nos outros, antes de pensar em si, é para cuidar dos interesses dos outros antes do seu próprio interesse. O egoísta, ao contrário, calcula os proventos e as perdas decorrentes de toda ação generosa.
O homem de bem é bom, humano e benevolente para com todos, sem distinção de raças, nem de crenças, porque em todos os homens vê irmãos seus.
Respeita nos outros todas as convicções sinceras e não lança anátema aos que como ele não pensam.
Em todas as circunstâncias, toma por guia a caridade, tendo como certo que aquele que prejudica a outrem com palavras malévolas, que fere com o seu orgulho e o seu desprezo a suscetibilidade de alguém, que não recua à idéia de causar um sofrimento, uma contrariedade, ainda que ligeira, quando a pode evitar, falta ao dever de amar o próximo e não merece a clemência do Senhor.
Não alimenta ódio, nem rancor, nem desejo de vingança; a exemplo de Jesus, perdoa e esquece as ofensas e só dos benefícios se lembra, por saber que perdoado lhe será conforme houver perdoado.
É indulgente para as fraquezas alheias, porque sabe que também necessita de indulgência e tem presente esta sentença do Cristo: "Atire-lhe a primeira pedra aquele que se achar sem pecado."
Nunca se compraz em rebuscar os defeitos alheios, nem, ainda, em evidenciá-los. Se a isso se vê obrigado, procura sempre o bem que possa atenuar o mal.
Estuda suas próprias imperfeições e trabalha incessantemente em combatê-las. Todos os esforços emprega para poder dizer, no dia seguinte, que alguma coisa traz em si de melhor do que na véspera.
Não procura dar valor ao seu espírito, nem aos seus talentos, a expensas de outrem; aproveita, ao revés, todas as ocasiões para fazer ressaltar o que seja proveitoso aos outros.
Não se envaidece da sua riqueza, nem de suas vantagens pessoais, por saber que tudo o que lhe foi dado pode ser-lhe tirado.
Usa, mas não abusa dos bens que lhe são concedidos, porque sabe que é um depósito de que terá de prestar contas e que o mais prejudicial emprego que lhe pode dar é o de aplicá-lo à satisfação de suas paixões.
Se a ordem social colocou sob o seu mando outros homens, trata-os com bondade e benevolência, porque são seus iguais perante Deus; usa da sua autoridade para lhes levantar o moral e não para os esmagar com o seu orgulho. Evita tudo quanto lhes possa tornar mais penosa a posição subalterna em que se encontram.
O subordinado, de sua parte, compreende os deveres da posição que ocupa e se empenha em cumpri-los conscienciosamente.
Finalmente, o homem de bem respeita todos os direitos que aos seus semelhantes dão as leis da Natureza, como quer que sejam respeitados os seus.
Não ficam assim enumeradas todas as qualidades que distinguem o homem de bem; mas, aquele que se esforce por possuir as que acabamos de mencionar, no caminho se acha que a todas as demais conduz.

Muita Paz.


Irmão Hauch
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Atma em 17 de Abril de 2010, 19:53

Olá,

Chico e os Espíritos Obsessores

Chico Xavier o Apóstolo da Fé
Carlos A. Baccelli

Em conversa reservada conosco, em sua casa, Chico certa vez nos disse, enquanto íamos anotando resumidamente a sua palavra:


- "Eu já sofri, meu filho, o assedio de muitos espíritos que, de todas as maneiras, tentaram comprometer a tarefa do livro por nosso intermédio; os Bons Espíritos, Emmanuel, sempre estiveram comigo, mas nunca me isentaram das lutas que são minhas...

Houve época em que o assedio deles, dos espíritos infelizes, durava semanas e até meses; eles queriam que eu abandonasse tudo...

Ora, deixar tudo para fazer o que? Colocavam idéias estranhas na minha cabeça - deitava-me e levantava-me com elas, mas eu não podia parar...
 

Perguntava a Emmanuel, ao Dr. Bezerra, se alguma coisa poderia ser feita, porque eu não estava agüentando; eram perturbações no espírito e sinais de doença no corpo, doenças-fantasmas evidentemente, dores por todos os lados, um pavor inexplicável da morte... Eles me diziam que eu tivesse paciência, porque, com o tempo, tudo haveria de passar. Mas não passava...
 

 Às vezes, para mim, um dia aprecia uma eternidade. Então, não me restava alternativa, há anos ser continuar trabalhando sob aquela pressão psicológica tremenda. Escutava espíritos perturbadores gargalhando aos meus ouvidos, me ironizando - e eu já estava na mediunidade havia um bom tempo!...
 

Na hora do serviço da psicografia, eles desapareciam, mas depois, voltavam. Eu não podia viver em transe: tinha que cuidada da ida. Apanhei muito dos espíritos inimigos da Doutrina, não a socos ou pontapés, mas a alguma coisa equivalente...
 

 Não foi fácil. Somente a custa de muita oração e trabalho na caridade é que fui me desligando naturalmente daqueles pensamentos. Não pensem que tudo para mim, na mediunidade, tenha sido um mar de rosas; por vezes, eu me sentia sitiado - de um lado, a incompreensão dos encarnados e, de outro, o assedio espiritual que, em verdade, em maior ou menos grau, todo médium experimenta."

E prosseguiu:

- "Já conversei com muitos companheiros de valor na mediunidade que estavam estreitamente vampirizados pelos espíritos, que a eles pareciam colados, como se estivessem sugando a sua energia mental...

 Não é brincadeira. Os espíritos, em maioria, quando deixam o corpo, ficam por aqui mesmo.

Poucos são os que acham o caminho para as Dimensões Mais Altas...

O médium que não persevera na tarefa e que, doente como estiver, não procura cumprir com os deveres acaba anulado pelos seus desafetos invisíveis de outras vidas...

 Emmanuel me perguntava: - "Chico, o que e que você tem?" Eu respondia a ele: - "Estou triste, deprimido..." então, vamos trabalhar - me respondia -, porque, se não trabalhar, eu não posso ficar pajeando você..."

 
 Foi assim que eu me habituei a trabalhar quase sem nenhum descanso. Como é que eu ia parar?! Certa vez, os espíritos que me assediavam me levaram a ficar de cama: comecei a tremer, ter febre alta, e não era doença nenhuma.

Ainda bem que, de modo geral, a Humanidade vive alheia a influencia mais incisiva dos espíritos obsessores, oferecendo obstáculos à sintonia com eles, pois, caso contrário, a casa mental dos homens seria invadida...

Por este motivo, explica Emmanuel, os médiuns necessitam de vigilância dobrada. Hoje, eu já me sinto um tanto mais calejado - as cicatrizes são tantas que os espíritos não encontram mais lugar para bater..." (Risos)

E remata, bem humorado:

- "Hoje, eu já estou praticamente morto: eles não vão se preocupar com um... cadáver, não é?".




 

 



 
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Atma em 17 de Abril de 2010, 20:29
QUE HOMEM É ESTE?

Para escrever sobre este homem minha incapacidade é tamanha que lanço mão de palavras e frases lidas e ouvidas aqui ou acolá.

Tento. Escrevo e apago. Rabisco e risco. Arrisco-me. Nem assim me é fácil expressar o que gostaria de dizer. Mas se você esteve com ele por alguns minutos, ainda que tenha sido uma única vez, não terá dificuldade em entender o que tanto quero dizer e não consigo.

Que homem é este que:

Doente, deu saúde a um incontável número de pessoas;

Pobre de bens materiais, consolou numerosos ricos;

Rico de bens espirituais, jamais esqueceu os pobres;

Sem poder humano, orientou e consolou poderosos;

Sem dinheiro, enriqueceu o século em que nasceu;

Sem títulos acadêmicos, apenas com o quarto ano primário, foi co-autor de verdadeira enciclopédia, versando os mais variados temas sobre ciência, filosofia, e religião;

Apagando-se, iluminou nossos caminhos;

De sua boca jamais se ouviu uma palavra de pessimismo, ódio, condenação ou revolta.

Sua vida foi toda dedicada para que "a fé se elevasse, a esperança crescesse, a bondade se expandisse e o amor triunfasse sobre todas as causas". Que homem é este que, apesar dos sofrimentos que experimentou em toda a vida, ainda consegue:

Sorrir além do cansaço;

Servir apesar das doenças;

Sofrer sem reclamar;

Fazer o bem aos que lhe fazem mal;

Orar pelos que o perseguem e caluniam;

Ajudar desinteressadamente;

Conversar com os animais;

Amar todos os seres;

Publicar quatrocentos e dez livros, com vinte milhões de exemplares vendidos, sem nunca receber um centavo de direitos autorais.

Que homem é este que, há muitos anos, capa e assunto das principais revistas e jornais do País, nunca perdeu a simplicidade?

Que homem é este que, há alguns anos, retido em sua casa por doenças graves, bastou a simples noticia de que havia voltado a atender para que milhares de pessoas acorressem à cidade onde mora, simplesmente para vê-lo?

Que homem é este que resistiu oitenta e nove anos de massacre com a mesma paciência e serenidade dos primeiros seguidores de Jesus?

Que nunca se cansa de fazer o bem.

Nunca perguntei a este homem se ele é feliz, mas deve ser, porque faz a vontade de Deus.

Ele tem um jeito manso de falar, um olhar límpido como um céu sem nuvens, um sorriso franco de quem é autêntico....

Este homem não consegue mais falar sobre o Cristo sem se emocionar até as lágrimas.

Seu nome é Chico, Chico Xavier, a paz que todo mundo quer.

(Página escrita por Adelino da Silveira, retirada do Livro "Momentos com Chico Xavier" - Edição Céu)

Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Edna☼ em 17 de Abril de 2010, 21:39
Irmão Hauch, oportuna sua colocação sobre os caracteres do homem de bem, quando se fala de Chico Xavier.

Atma, lembrou bem sobre a importância de estarmos sempre atentos, quanto ao envolvimento e a obsessão, o livro "Aconteceu na Casa Espírita", do Espírito Nora, psicografado por Emanuel Cristiano, nos dá uma ideía sobre esta realidade.

Abraços,



Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Edna☼ em 17 de Abril de 2010, 21:49
"Soletrai, antes de tudo, o alfabeto da bondade. Sem as primeiras letras do amor, nunca entenderemos o sagrado poema da vida."

(Bezerra de Menezes)
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Anderson Souza em 18 de Abril de 2010, 00:37
Na paz de Deus para todos!
Sabemos irmãos que a vida de um médium é de sacrifícios e perseverança, com o grande Chico não foi diferente, sua história de vida exemplifica bem esse esforço cotidiano, o próprio Cristo também teve seu fardo e o segredo é, estudo, perseverança, confiança no que se propõe e sempre tentar fortalecer sua fé e seu testemunho de o que você pratica é verdadeiro; Sei irmãos que os objetivos de Deus são misteriosos aos nosso olhos mortais, mas devemos seguir o exemplo de Chico e de tantos outros médiuns sérios de que devemos perseverar e nos fortalecer cosntante mente partindo de sua conduta moral.

Abraços a todos!!
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Dalila... em 18 de Abril de 2010, 01:31
Mandato mediúnico é sem duvida,prerrogativa de poucos e, dentre esses poucos, pouquíssimos conseguem levar adiante a sua missão sem distorcê-la, ante o assédio das tentações q se fazerm sentir com todo o seu rigor sobre aquele q pode influenciar as almas de muitos.
E Chico foi uns desses poucos, q so nos deixou o exemplo do bem, do como: melhor amar, e q cada um de nós possa pegar, uma de muitas dessas sementes q ele espalhou com seu infinito amor pela terra, e fazer dela uma nova semeadura do bem, do amor ao próximo.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Dalila... em 18 de Abril de 2010, 01:47
             Mensagem de Esperança ( Chico Chavier)

- Senhor JESUS, Médico de nossas almas, cura-nos as feridas de insensatez que provocamos em nós mesmos…  Cicatriza-nos as chagas da rebeldia que se nos cronificaram no espírito. Contamos unicamente com o Teu amor, que nos salva  e redime… Releva, Senhor, as nossas faltas, cometidas em momentos de insanidade contra os semelhantes. Ensina-nos, de novo, o caminho da humildade, do qual deliberamos nos afastar… Concede-nos renovadas oportunidades de servir-Te com sinceridade de propósitos. Que possamos acolher no coração todos os desventurados, aqueles, Mestre, que prejudicamos em nossa incapacidade de amar…
Intervém em nossa vida! Modifica o curso de nossos passos, a nos conduzirem à profundidade  do abismo do sofrimento. Transfunde os nossos sentidos doentios… O egoísmo nos enlouquece e o poder nos subtrai o discernimento. Senhor, salva-nos!… Não nos deixes por mais tempo na ilusão e no erro. Fortalece-nos a vontade frágil, para que outra e outra vez não venhamos a cair. Abençoa-nos e faze de nós o que Te aprouver, hoje e sempre!

Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: luxel em 18 de Abril de 2010, 03:08
Boa noite. Obrigada por me permitirem participar deste forum e desta conversa.
Melhor que falar sobre ou de Chico Xavier é ter em conta sempre que ele é o melhor modelo, mais próximo, fisicamente, a ser seguido no que tange a humildade e à dedicação ao próximo. Poder ter estado com o Chico, estar envolvida pela luz que dele emanava quando encarnado, (e emana agora com mais potência) foram momentos que direcionaram-me, seguramente, graças à extensão do seu amor e da sua dedicação, a ser um ser humano melhor, mais tolerante, mais empático e menos intransigente. Acredito que esta pequena melhora me encaminhe ao caminho da busca pela solidariedade e da genuina humildade. Ainda chego lá!!
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: zeni em 18 de Abril de 2010, 12:30


Olá! A todos.

Este dia

Este dia é o seu melhor tempo, o instante de agora.

Se você guarda inclinação para a tristeza, este é o ensejo de meditar na alegria da vida e de aceitar-lhe a mensagem de renovação permanente.

Se a doença permanece em sua companhia, surgiu a ocasião de tratar-se com segurança.

Se você errou, está no passo de acesso ao reajuste.

Se esse ou aquele plano de trabalho está incubado em seu pensamento, agora é o momento de começar a realizá-lo.

 
Se deseja fazer alguma boa ação, apareceu o instante de promovê-la.

 
Se alguém aguarda as suas desculpas por faltas cometidas, terá soado a hora em que você pode esquecer qualquer ocorrência infeliz e sorrir novamente.
 
Se alguma visita ou manifestação afetiva esperam por você chegou o tempo de atendê-las.

 
Se precisa estudar determinada lição, encontrou você a oportunidade de fazer isso.
 
Este dia é um presente de Deus, em nosso auxílio; de nós depende aquilo que venhamos a fazer com ele.

 
André Luiz
No livro 'Respostas da Vida';
Psicografia de Francisco CÂndido Xavier.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: zeni em 18 de Abril de 2010, 12:35
Palavras de Chico Xavier

Aprendendo com Chico
 
Está na hora de valorizarmos o lado bom das pessoas e esquecer os que possivelmente achamos que são ruins.
 
Tudo que criamos para nós, de que não temos necessidade, se transforma em angústia, em depressão.
 
Emmanuel sempre me ensinou assim: "Chico, se as críticas dirigidas a você são verdadeiras, não reclame; se não são, não ligue para elas". E também: " Chico, quando você não tiver uma palavra que auxilie, procure não abrir a boca."
 
Embora ninguém possa voltar atrás para fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora a fazer um novo fim.
 
Francisco Cândido Xavier
 
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: zeni em 18 de Abril de 2010, 12:38
Começar de novo

Erros passados, tristezas contraídas, lágrimas choradas, desajustes crônicos!...
 
Às vezes, acreditas que todas as bênçãos jazem extintas, que todas as portas se mostram cerradas à necessária renovação!...
 
Esqueces-te, porém, de que a própria sabedoria da vida determina que o dia se refaça cada amanhã.
 
Começar de novo é o processo da Natureza, desde a semente singela ao gigante solar.
 
Se experimentaste o peso do desengano, nada te obriga a permanecer sob a corrente do desencanto. Reinicia a construção de teus ideais, em bases mais sólidas, e torna ao calor da experiência, a fim de acalentá-los em plenitude de forças novas.
 
O fracasso visitou-nos em algum tenta-me de elevação, mas isso não é motivo para desgosto e autopiedade, porquanto, freqüentemente, o malogro de nossos anseios significa ordem do Alto para mudança de rumo, e começar de novo é o caminha para o êxito desejado.
 
Temos sido desatentos, diante dos outros, cultivando indiferença ou ingratidão; no entanto, é perfeitamente possível refazer atitudes e começar de novo a plantação da simpatia, oferecendo bondade e compreensão àqueles que nos cercam.
 
Teremos perdido afeições que supúnhamos inalteráveis; todavia, não será justo, por isso, que venhamos a cair em desânimo.
 
O tempo nos permite começar de novo, na procura das nossas afinidades autênticas, aquelas afinidades suscetíveis de insuflar-nos coragem para suportar as provações do caminho e assegurar-nos o contentamento de viver.
 
Desfaçamo-nos de pensamentos amargos, das cargas de angústia, dos ressentimentos que nos alcancem e das mágoas requentadas no peito! Descerremos as janelas da alma para que o sol do entendimento nos higienize e reaqueça a casa íntima.
 
Tudo na vida pode ser começado de novo para que a lei do progresso e de aperfeiçoamento se cumpra em todas as direções.
 
Efetivamente, em muitas ocasiões, quando desprezamos as oportunidades e tarefas que nos são concedidas na Obra do Senhor, voltamos tarde a fim de revisá-las e reassumi-las, mas nunca tarde demais.
 
Emmanuel
No livro 'Alma e Coração';
Psicografia de Francisco Cândido Xavier.
 
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: zeni em 18 de Abril de 2010, 12:40
Dez maneiras de amar a nós mesmos

1 - Disciplinar os próprios impulsos.
 
2 - Trabalhar, cada dia, produzindo o melhor que pudermos.
 
3 - Atender aos bons conselhos que traçamos para os outros.
 
4 - Aceitar sem revolta a crítica e a reprovação.
 
5 - Esquecer as faltas alheias sem desculpar as nossas.
 
6 - Evitar as conversações inúteis.
 
7 - Receber no sofrimento o processo de nossa educação.
 
8 - Calar diante da ofensa, retribuindo o mal com o bem.
 
9 - Ajudar a todos, sem exigir qualquer pagamento de gratidão.
 
10 - Repetir as lições edificantes tantas vezes quantas se fizerem necessárias, perseverando no aperfeiçoamento de nós mesmos sem desanimar e colocando-nos a serviço do Divino Mestre, hoje e sempre.
 
André Luiz
No livro 'Paz e Renovação';
Psicografia de Francisco Cândido Xavier.
 
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: zeni em 18 de Abril de 2010, 12:45
Não julgues teu irmão

Amigo,
 
Examina o trabalho que desempenhas.

Analisa a própria conduta.

Observa os atos que te definem.

Vigia as palavras que proferes.

Aprimora os pensamentos que emites.

Pondera as responsabilidades que recebeste.

Aperfeiçoa os próprios sentimentos.

Relaciona as faltas em que, porventura, incorreste.

Arrola os pontos fracos da própria personalidade.

Inventaria os débitos em que te inseriste.

Sê o investigador de ti mesmo, o defensor do próprio coração, o guarda de tua mente.

Mas, se não deténs contigo a função do juiz, chamado à cura das chagas sociais, não julgues o irmão do caminho, porque não existem dois problemas absolutamente iguais, e cada espírito possui um campo de manifestações particulares.

Cada criatura tem o seu drama, a sua aflição, a sua dificuldade e a sua dor.

Antes de julgar, busca entender o próximo e compadece-te, para que a tua palavra seja uma luz de fraternidade no incentivo do bem.

E, acima de tudo, lembra-te de que amanhã, outros olhos pousarão sobre ti, assim como agora a tua visão se demora sobre os outros.

Então, serás julgado pelos teus julgamentos e medido,segundo as medidas que aplicas aos que te seguem.
 
André Luiz
No livro 'Comandos do Amor';
Psicografia de Francisco Cândido Xavier.
 
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 18 de Abril de 2010, 13:26
   Tão comuns se te fazem a irritabilidade e o reproche, que estás perdendo o equilíbrio, o discernimento sobre o limite das tuas forças.
   Habituas-te à reprimenda e à contrariedade de tal forma, que perdes o controle da emoção, deixando de lado os requisitos da urbanidade e do respeito ao próximo.
   Freqüentemente deixas-te arrastar pela insidiosa violência, que se te vai instalando no comportamento, passando de um estado de paz ao de guerra por motivo de somenos importância.
   Sem te dares conta, perdes o contato do amor e passas a ser temido, por extensão detestado.
   A irascibilidade gera doenças graves, responsáveis por distonias físicas e mentais de largo alcance.
   Da ira ao ódio o passo é breve, momentâneo, e o recuo difícil.
   Tem tento, e faze uma revisão dos teus atos, tornando-te mais comedido e pacificado.
   Ouve quem te fala, sem idéia preconcebida.
   Desarma a emoção, a fim de agires com imparcialidade.
   A idéia preconceituosa abre espaço mental à irascibilidade.
   É necessário combater com ações mentais contínuas, as reações que te assomam entorpecendo-te a lucidez e fazendo-te um tresvariado.
   A reflexão e o reconhecimento dos próprios erros são recursos valiosos para combater a irritação sistemática.
   Tem a coragem de reconhecer que erras, que te comprometes, não te voltando contra os outros como efeito normal do teu insucesso.
   A ira cega, enlouquece.
   Provocando uma vasoconstrição violenta no sistema circulatório, leva à apoplexia, ao enfarto, à morte.
   Um momento de irritação, e fica destruída uma excelente Obra.
   O trabalho de um período demorado reduz-se a cinzas, qual ocorre com a faísca de fogo atingindo material de fácil combustão.
   A ira separa os indivíduos e fomenta lutas desditosas.

   Estanca o passo e retrocede na viagem do desequilíbrio.
   Recorre à oração.
   Evita as pessoas maledicentes, queixosas, venenosas. Elas se te fazem estímulo constante à irritabilidade, ao armamento emocional contra os outros.
   A tua vida é preciosa, e deves colocar todas as tuas forças a serviço do amor.
   Desde que és forte, investe na bondade, na paciência e no perdão, que são degraus de ascensão.
   Para baixo é fácil, sem esforço, o processo de queda.
   A sublimação, a subida espiritual, são o desafio para os teus valores morais.
   Aplica-os com sabedoria e fruirás de paz, aureolado pela simpatia que envolve e felicita a todos.
   Ademais, a ira é porta de acesso à obsessão, à interferência perniciosa dos Espíritos maus, enquanto o amor; a doçura e o perdão são liames de ligação com Deus, plenificando o homem.

   Muita Paz.


   Irmão Hauch
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: pedro. em 18 de Abril de 2010, 15:24
Chico Xavier me ensinou como me posicionar diante da vida atraves das mensagens que piscografou , de seu amor,sua postura e conhecimento das leis Divinas que regem este universo
Agradeço a Deus a oportunidade do contato com sua obra e presensa de espirito
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 18 de Abril de 2010, 16:13
Obrigação Primeiramente


  Faze da mediunidade o instrumento com que possas desferir, entre as criaturas irmãs, o teu hino de amor.
  Entretanto, não lhe situes os acordes em leilão.
  Quanto o Sol, que não negocia com a própria luz, o Espírito não mercadeja com os próprios sentimentos.
  Se a vaidade te exagera o valor, pensa um pouco e reconhecerás que a vida, junto de ti, pode suscitar a formação de valores novos que te lancem todas as possibilidades em plena sombra. E quando a ambição busque elevarte à galeria de ouro, reflete na agonia mental de todos aqueles que descem da galeria de ouro para a névoa da morte.
  Mediunidade é talento divino nas tuas mãos e a Divina Bondade nunca se vende.
  Se pudéssemos definir Deus, seria licito repetir que Deus é amor e o amor é trabalho do bem por todas as direções.
  O trabalho, desse modo, é o alicerce da existência produtiva, assim como a raiz é o fundamento da árvore.
  Se alguém disser que é necessário abandones as tuas tarefas a fim de que haja virtude no caminho do próximo, enredando-te ao ruido ou à festividade que a tua presença consiga criar onde estejas, não te esqueças que o Cristo pagou, em acerba renunciação, a própria fidelidade ao Supremo Senhor, na prestação de serviço aos homens.
  Pregação sem exemplo é cheque sem fundos.
  Angaria o teu sustento, com a disciplina da alma e o suor do rosto, e cede ao intercâmbio espiritual o tempo que lhe possas consagrar por oferta de ti mesmo.
  Não te rendas a ilusões, nem te creias maior.
  Além do manancial, corre a fonte; além da fonte, vem o córrego; além do córrego, desponta o riacho; além do riacho, aparece o rio e, além do rio, surge o mar.
  Primeiro, a obrigação que nos purifique.
  E, depois da obrigação, entrega à mediunidade aquilo que lhe possas doar
espontaneamente, sem qualquer tisna de interesse inferior, como sendo a tua quota de esforço puro na obra do bem geral.
  Não importa seja pouco.
  O maior edifício começa tijolo a tijolo.
  Por mais negra a escuridão, fina réstia de luz rompe a força das trevas.


Emmanuel

Do Livro: Seara dos Médiuns
Psicografia: Chico Xavier


   Irmão Hauch
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Edna☼ em 18 de Abril de 2010, 17:26
Zeni, como são preciosas as lições deste estimável Espírito que usou o pseudônimo de André Luiz.

O conhecido repórter do além, pelas dedicadas mãos de Chico Xavier, abriu as portas do “Nosso Lar”, mostrando através da sua própria experiência, a necessidade imediata do conhecimento e aprimoramento.

Dentre tantas obras, André Luiz nos legou a coleção de valor inestimável:  “A vida no mundo espiritual”.

Como um irmão mais velho e experiente, nos dá orientações indispensáveis a nossa melhoria pessoal, convívio com o próximo, a ser aplicada no nosso dia-a-dia.

Como é bom ter a oportunidade de agradecer, também, a André Luiz. :D

Lindo domingo pra todos. ;)
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: marisa alves em 19 de Abril de 2010, 01:52
    Muita Paz a todos os irmãos do forum!
  Não grite.
Conserve a calma.
Use a imaginação sem excesso.
Fale com inteligência, sem exibição de cultura.
Responda serenamente em toda questão diíficil. Evite a maledicência. Fuja a comparações, a fim de que seu verbo não venha a ferir.
Abstenha-se de todo adjetivo desagradável para pessoas, coisas e circuntâncias.
Guarde uma frase sorridente e amiga para toda situação inevitável. Recorde que Jesus legou o Evangelho, exemplificando, mas conversando também.



    Livro: AULAS DA VIDA
   FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Anderson S em 19 de Abril de 2010, 03:30
O Chico era simples e humilde.
E consiguia cativar as pessoas pela sua simpatia.
Olhar para sua imagem, é como ver a pessoa mais linda já vista.
Uma beleza que ultrapassa as marcas do tempo e da carne, e se aprofunda por dentro da alma.
O Chico carregou a bandeira do espiritismo como poucos.
Seu exemplo dispensa palavras.
Não fiquei triste com seu desencarne, pois ele mesmo conseguiu me mostrar que a vida tende a ficar mais bela independente da carne.
Pra mim a sua determinação e coragem para ultrapassar tantos desafios é o que mais me encanta nele.
Não ligou pra os que iam contra ele.
Porque sabia que toda dor é na verdade uma ilusão que acaba quando quizermos, e quando querermos seguir o Cristo.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: MongeShaolin em 19 de Abril de 2010, 03:44
    Muita Paz a todos os irmãos do forum!
  Não grite.
Conserve a calma.
Use a imaginação sem excesso.
Fale com inteligência, sem exibição de cultura.
Responda serenamente em toda questão diíficil. Evite a maledicência. Fuja a comparações, a fim de que seu verbo não venha a ferir.
Abstenha-se de todo adjetivo desagradável para pessoas, coisas e circuntâncias.
Guarde uma frase sorridente e amiga para toda situação inevitável. Recorde que Jesus legou o Evangelho, exemplificando, mas conversando também.



    Livro: AULAS DA VIDA
   FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER

Muito bom!

Abraços.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Anderson S em 19 de Abril de 2010, 03:46
Ninguém vai substituir o Chico.
Mas poderemos ter outras pessoas que se empenhem na causa espírita como há muitos.
Não existe para o espiritismo quem foi melhor.
Pra o espiritismo o melhor é aquele que pede socorro.
É a estes que temos que dar atenção.
O melhor é o nosso próximo.
O Chico via uma luz em todos que passavam na vida dele.
O Chico fez sua parte grandiosa como fizeram outros tambem.
Mas como Chico fez valorizemos as oportunidades de trabalho e nossos amigos aqui na Terra.
E o dia de hoje.
Podemos ter o Chico como tantos outros como exemplo de como atuar diante das dificuldades da vida.
Mas nunca niguem será ele ou deva ser comparado com ele.
Ele foi único. Como toda criatura é.
Valorizemos a vida em toda a sua exemplificação de amor que Deus trás a cada dia.
E tenhamos a certeza de não existe o mais importante.
Mas temos um conjunto que deve ser unido pela Regeneração da Terra.
O Chico convida a olharmos para dentro de nós.
Para nos descobrirmos e passarmos a nós melhorarmos.
O auto-conhecimento é o grande desafio da vida humana.
Que se for feito com seriedade e dedicação, chegaremos a patamares mais elevados.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: alessandrafm em 19 de Abril de 2010, 08:34
Concordo que igual o a Chico não tem e nem terá...e acredito que somos privilegiados por DEUS pois nós tivemos um homem bom, evoluído,e com muita luz...para nos ensinar a doutrina espirita.Só depende de nós para aprender e compartilhar.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Elzy em 19 de Abril de 2010, 13:38
Olá amigos,
Segue uma mensagem sobre Chico contada por Divaldo.
Abraços a todos.
Muita paz.
Elzy
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: alebaltar em 19 de Abril de 2010, 14:29
Chico Xavier é o maior exemplo dos ensinamentos de Jesus não importanto qual doutrina o ser humano optou como o caminho do conhecimento sobre si mesmo e sua capacidade evolutiva, não se pode substituir Chico Xavier como não foi possível substituir Jesus. O que temos que fazer e entendê-lo acima de tudo, sua moral espiritual, sua dedicação ao próximo, seu legado em termos literários é de enorme valia, mas seu maior legado é seu exemplo de vida. Talves nunca nos tornemos um Chico Xavier assim como não é possível tornar-se Jesus.
Mas podemos aumentar significativamente as suas fileiras de seguidores, arregaçando as mangas, fazendo o bem sem ver a quem, ir além da literatura pois conhecimento sem ação é apenas uma boa leitura para um dia frio, é um filme repetido que não tiramos num proveito...
Desejar o bem a quem nos ama é muito mais fácil, desejar o bem a todos assim como ele fez é entender Jesus Cristo em sua plenitude.
Chico Xavier é o maior exemplo de fé conciente e conciência sobre si mesmo.
Paz e Luz a todos
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: _jb em 19 de Abril de 2010, 16:36
Olá.

é inegável a importância do chico xavier para a disseminação do espiritismo no Brasil, bem como para o movimento espírita como um todo. Indiscutivel também é a superioridade das idéias expressas nas obras psicografadas. No entanto é inegável as controvérsias que existem a respeito dos fenômenos de efeitos físicos, e dos supostos plágios que existiriam nas suas obras. waldo vieira, um antigo companheiro do xico já falou sobre o assunto abertamente. Segundo ele as mensagens que o xico recebia dos parentes das pessoas que visitavam o centro eram "marcadas", que existia um levantamento de dados a respeito... etc, falou também que os os fenômenos de efeito físico eram fraudes.

gostaria de saber como os irmãos analisam tudo. respondessem isso com maturidade acima de tudo. 
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 19 de Abril de 2010, 18:19
  Resposta a amiga Hemcogliatti :saudações querida estive viajando ,desculpe não responder anteriormente,esta faculdade mediunica caracterizada por intuitiva precisa de muito estudo e preparo  por parte do medium ,  pois, sua sensibilidade depende ,justamento do estado psicólogico  que ele se encontra.Um Medium atrai        pela sua sintonia energética. POR  isso a necessidade de se desenvolver  por meio da evangelização, e isto não se dá por outro meio senão por um Centro Espírita.
Também conhecida como mediunidade x animismo;que vem a ser fênomenos físicos e que
Partindo de definições como estas, o termo passou a ser usado de forma negativa e pejorativa para tudo aquilo que fosse produzido por um médium, mas que não tivesse qualquer contribuição ou participação de espíritos desencarnados. Com essa definição, o animismo passou a ser o pesadelo de todos os médiuns, especialmente os iniciantes, por ser usado como sinônimo de mistificação e fraude.
 
No ENTANTO, MISTIFICAÇÃO é uma coisa completamente diferente, caracterizada pela fraude consciente do médium e a simulação premeditada do fenômeno mediúnico, com intenção de enganar os outros.

A atuação anímica do médium, por sua vez, acontece de forma quase sempre inconsciente, de modo que o próprio médium dificilmente consegue perceber a sua própria interferência ou participação no fenômeno que manifesta, não conseguindo separar o que é seu do que é criação mental do comunicante, mesmo quando o fenômeno, em si, é consciente.
                                                                                    deixam supor uma atividade extracorpórea ou à distância do organismo humano e, mais especialmente, os fenômenos mediúnicos que podem ser explicados por uma ação que o homem vivo exerce além dos limites do corpo".
André Luiz, em .seu livro Mecanismos da Mediunidade (FEB), pela psicografia de Francisco Cândido Xavier, define animismo como sendo "o conjunto dos fenômenos psíquicos produzidos com a cooperação consciente ou inconsciente dos médiuns em ação".
Já Richard Simonetti, em seu livro Mediunidade - Tudo o que você precisa saber (Ed. CEAC), diz que animismo "na prática mediúnica, é algo da alma do próprio médium, interferindo no intercâmbio".
Ramatís, no livro Mediunismo (Ed. do Conhecimento), pela psicografia de Hercílio Maes, diz que "animismo, conforme explica o dicionário do vosso mundo, é o sistema fisiológico que considera a alma como a causa primária de todos os fatos intelectivos e vitais".
"O fenômeno anímico, portanto, na esfera de atividades espíritas, significa a intervenção da própria personalidade do médium nas comunicações dos Espíritos desencarnados, quando ele impõe algo de si mesmo à conta de mensagens transmitidas do Além-Túmulo."
 Espero ter correspondido sua dúvida, mas busque sempre dentro de você a resposta, viva sempre em sintonia com o com nosso senhor.Seja o médium consciente ou inconsciente, intuitivo ou mecânico, dele sempre depende a transmissão e sua pureza".
 A medi unidade semiconsciente, que é aquela em que o médium percebe o que se passa à sua volta, mas não é capaz de registrar completamente todos os detalhes, nem mesmo da mensagem que está transmitindo. Nesse caso, o médium é afastado parcialmente de seu corpo físico e o comunicante se coloca entre este e o seu perispírito, ligando-se tanto com a sua mente, como com o órgão físico correspondente ao tipo de mensagem, atuando duplamente.
Importante notar que fenômeno mediúnico consciente não é o mesmo que fenômeno anímico.
 
 
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: alebaltar em 19 de Abril de 2010, 20:06
Todos estamos em constante desenvolvimento, nesse processo muitos equivocos são cometidos, julgamos o que vemos sem muitas vezes entender os seus significados, e por sua vez muitas vezes cometemos erros gravissimos sem analisar suas consequências. A mediunidade segue os mesmos principios, o médium quando bem preparado, e isso significa crescimento pessoal em seus valores morais, será constantemente testado por tudo a sua volta, quanto mais esclarecimentos mais responsábilidade nas ações e palavras possuímos. O fato é que se pode enganar uma pessoa por muito tempo, pode-se enganar muitas pessoas por algum tempo, mas não será possível enganar a todos por muito tempo, nosso irmão Chico Xavier dedicou a sua vida ao espiritismo, se cometesse tais equivocos, com certeza teria sido desmascarado a muito tempo e não seria a referência que é hoje, assim como Jesus foi julgado, se vivessemos naquela época, será que nós também não duvidaríamos de suas ações, palavras e curas?
Na dúvida devemos houvir nosso mais sincero sentimento, e perguntar a nós mesmos o que podemos tirar de bom de cada uma dessas situações, de cada dúvida e pedir a Deus que nos oriente no caminho das resposta.
A espiritualidade é muito maior que erros pessoais apendemos nos erros, nas duvidas e nas mais sinceras espressões de amor.
Fiquem com Deus Paz e Luz a todos
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Cravo do Poeta em 19 de Abril de 2010, 20:59
Paz e luz a todos.


ORAÇÃO DO APRENDIZ

Senhor !

Em tudo quanto eu te peça, conquanto agradeça a infinita bondade com que me atendes.

Não consideres o que eu te rogue, mas aquilo de que eu mais necessite.

E quando me concederes aquilo de que eu mais precise, ensina-me a usar a tua concessão,

não só em meu proveito, mas em benefício dos outros, a fim de que eu seja feliz com a tua

dádiva, sem prejudicar a ninguém.


Espírito: ANDRÉ LUIZ
Médium: Francisco Cândido Xavier
Livro: "Aulas da Vida" - EDIÇÃO IDEAL


Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Cravo do Poeta em 19 de Abril de 2010, 21:02

ORAÇÃO DIANTE DA PALAVRA


Senhor!


Deste-me a palavra por semente de luz.

Auxilia-me a cultivá-la.

Não me permitas envolvê-la na sombra que projeto.

Ensina-me a falar para que se faça o melhor.

Ajuda-me a lembrar o que deve ser dito e a lavar da memória tudo aquilo que a tua bondade espera se lance no esquecimento.

Onde a irritação me procure, induze-me ao silêncio, e, onde lavre o incêndio da incompreensão ou do ódio, dá que eu
pronuncie a frase calmante que possa apagar o fogo da ira.

Em qualquer conversação, inspira-me o conceito certo que se ajuste à edificação do bem, no momento exato, e faze-me vigilante para que o mal não me use, em louvor da perturbação.

Não me deixes emudecer, diante da verdade, mas conserva-me em tua prudência, a fim de que eu saiba dosar a verdade, em amor, para que a compaixão e a esperança não esmoreçam junto de mim.

Traze-me o coração ao raciocínio, sincero sem aspereza, brando sem preguiça, fraterno sem exigência e deixa, Senhor, que a minha palavra te obedeça a vontade, hoje e sempre.


Espírito: MEIMEI
Médium: Francisco Cândido Xavier
Livro: "Caminho Espírita" - EDIÇÃO IDE

Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Cravo do Poeta em 19 de Abril de 2010, 21:06

CÓLERA

A cólera apresenta dez negativas complexas que induzem a melhor das criaturas à pior das frustrações:

1. Não resolve. Agrava

2. Não resgata. Complica

3. Não ilumina. Escurece

4. Não reúne. Separa

5. Não ajuda. Prejudica

6. Não equilibra. Desajusta

7. Não reconforta. Envenena

8. Não favorece. Dificulta

9. Não abençoa. Maldiz

10. Não edifica. Destrói

Evite a cólera como quem foge ao contato destruidor de alta tensão.


Mas se você amanhece de mau humor, antes que o flagelo se instale de todo na sua cabeça e na sua voz, comece o dia rogando à Divina Bondade o socorro providencial de uma laringite.


Espírito: ANDRÉ LUIZ - Médium: Francisco Cândido Xavier
Livro: "O Espírito da Verdade" - EDIÇÃO FEB

Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Cravo do Poeta em 19 de Abril de 2010, 21:11


CARAVANA E MENSAGEM


A luta é áspera, constrangedora. Ainda assim, somos aquela caravana do Cristo que deve

prosseguir, estrada afora,conduzindo a mensagem que nos cabe entregar.


Espírito: BATUÍRA
Médium: Francisco Cândido Xavier - Livro: "Mais Luz" - EDIÇÃO GEEM


Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Cravo do Poeta em 19 de Abril de 2010, 21:13

CADA PESSOA

Cada pessoa é aquilo que crê; fala do que gosta; retém o que procura; ensina o que aprende; tem o que dá e vale o que faz.

Sempre fácil, portanto, para cada um de nós reconhecer os esquemas de vivência em que nos colocamos.


Espírito: EMMANUEL - Médium: Francisco Cândido Xavier
Livro: "Agora é o tempo" - EDIÇÃO IDEAL

Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Elzy em 19 de Abril de 2010, 21:19
Olá,amigos.

A revista Superinteressante publicou um artigo sobre Chico Xavier, nada interessante.

Segue anexo a resposta de Simonetti para a Revista.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 19 de Abril de 2010, 21:29
 Cultivar a Verdade

Livro: Vida Feliz
Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco
Há quem cultive a verdade, tornando-a arma para agredir os outros.

A verdade, porém, reflete luz mirífica, aclaradora de incógnitas, que jamais fere ou aflige.

É como pão, que deve ser ingerido sem exagero, ou como linfa, que merece ser sorvida na quantidade exata.

A medida que nutre e dessedenta, acalma e felicita, enriquecendo de compreensão e afabilidade aquele que a penetra.

Jamais a apliques com dureza, qual se fosse uma arma para destruir os outros, pois que, assim tornada, perde a finalidade precípua que é a de libertar.


 
Se já prestamos serviço sem perguntar se a criatura está precisando...

Se já auxiliamos nas boas obras sem aguardar recompensa...

Se procuramos o trabalho que nos compete sem rogar que outros nos substituam nas próprias obrigações...

Se não registramos ressentimentos...

Se cooperamos espontaneamente em favor do próximo...

Se buscamos a própria renovação sem esperar que os outros bitolem emoções e idéias pelo nosso coração ou pela nossa cabeça...

Se estudamos os problemas da existência e da alma sem que ninguém nos obrigue a isso...

Se amamos sem cogitar se os outros nos amam...

Se reconhecemos que a nossa liberdade unicamente é válida pelo dever que cumprimos...

Se já sabemos esquecer o mal, para valorizar o bem...

Se já conseguimos calar todos os assuntos que induzam à intranqüilidade e ao pessimismo...

Então estaremos atingindo as faixas benditas da maturidade com a Via Superior.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 19 de Abril de 2010, 21:34
Sejamos irmãos  como nos ensinou nosso senhor jesus


"A árvore que produz maus frutos não é boa e a árvore que produz bons frutos não é má, porque se conhece a árvore pelos seus próprios frutos. Não se colhem figos dos espinheiros e não se cortam cachos de uva dos abrolhos. O homem de bem retira boas coisas do bom tesouro do seu coração, porque a boca fala daquilo que está cheio o seu coração".
- Jesus (Lucas, cap. VI 43-45)
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hebe M C em 19 de Abril de 2010, 23:31
  Resposta a amiga Hemcogliatti :saudações querida estive viajando ,desculpe não responder anteriormente,esta faculdade mediunica caracterizada por intuitiva precisa de muito estudo e preparo  por parte do medium ,  pois, sua sensibilidade depende ,justamento do estado psicólogico  que ele se encontra.Um Medium atrai        pela sua sintonia energética. POR  isso a necessidade de se desenvolver  por meio da evangelização, e isto não se dá por outro meio senão por um Centro Espírita.
Também conhecida como mediunidade x animismo;que vem a ser fênomenos físicos e que
Partindo de definições como estas, o termo passou a ser usado de forma negativa e pejorativa para tudo aquilo que fosse produzido por um médium, mas que não tivesse qualquer contribuição ou participação de espíritos desencarnados. Com essa definição, o animismo passou a ser o pesadelo de todos os médiuns, especialmente os iniciantes, por ser usado como sinônimo de mistificação e fraude.
 
No ENTANTO, MISTIFICAÇÃO é uma coisa completamente diferente, caracterizada pela fraude consciente do médium e a simulação premeditada do fenômeno mediúnico, com intenção de enganar os outros.

A atuação anímica do médium, por sua vez, acontece de forma quase sempre inconsciente, de modo que o próprio médium dificilmente consegue perceber a sua própria interferência ou participação no fenômeno que manifesta, não conseguindo separar o que é seu do que é criação mental do comunicante, mesmo quando o fenômeno, em si, é consciente.
                                                                                    deixam supor uma atividade extracorpórea ou à distância do organismo humano e, mais especialmente, os fenômenos mediúnicos que podem ser explicados por uma ação que o homem vivo exerce além dos limites do corpo".
André Luiz, em .seu livro Mecanismos da Mediunidade (FEB), pela psicografia de Francisco Cândido Xavier, define animismo como sendo "o conjunto dos fenômenos psíquicos produzidos com a cooperação consciente ou inconsciente dos médiuns em ação".
Já Richard Simonetti, em seu livro Mediunidade - Tudo o que você precisa saber (Ed. CEAC), diz que animismo "na prática mediúnica, é algo da alma do próprio médium, interferindo no intercâmbio".
Ramatís, no livro Mediunismo (Ed. do Conhecimento), pela psicografia de Hercílio Maes, diz que "animismo, conforme explica o dicionário do vosso mundo, é o sistema fisiológico que considera a alma como a causa primária de todos os fatos intelectivos e vitais".
"O fenômeno anímico, portanto, na esfera de atividades espíritas, significa a intervenção da própria personalidade do médium nas comunicações dos Espíritos desencarnados, quando ele impõe algo de si mesmo à conta de mensagens transmitidas do Além-Túmulo."
 Espero ter correspondido sua dúvida, mas busque sempre dentro de você a resposta, viva sempre em sintonia com o com nosso senhor.Seja o médium consciente ou inconsciente, intuitivo ou mecânico, dele sempre depende a transmissão e sua pureza".
 A medi unidade semiconsciente, que é aquela em que o médium percebe o que se passa à sua volta, mas não é capaz de registrar completamente todos os detalhes, nem mesmo da mensagem que está transmitindo. Nesse caso, o médium é afastado parcialmente de seu corpo físico e o comunicante se coloca entre este e o seu perispírito, ligando-se tanto com a sua mente, como com o órgão físico correspondente ao tipo de mensagem, atuando duplamente.
Importante notar que fenômeno mediúnico consciente não é o mesmo que fenômeno anímico.
 
 Agradeço mais uma vez a sua boa vontade em elucidar a todos que estão aqui em aprendizado.
Um bjo
Hebe
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hebe M C em 19 de Abril de 2010, 23:33
Boa noite a todos. Fiz alguma coisa errada, mas o meu agradecimento a Maria Clarineia saiu junto com a citação.
Um abraço
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hebe M C em 19 de Abril de 2010, 23:52
Elzy,
Que reportagem louca,
Não vi e custa-me acreditar que a Suepr interessante tenha esta postura.
Nós sabemos quem foi Chico Xavier, e sabemos também que foi muito perseguido por ignorantes, nem por isso abandonou seu trabalhoe deixou de ser quem .

Um bjo Hebe
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: MongeShaolin em 20 de Abril de 2010, 00:30
Saudações,
Uma frase que Chico disse para não precisar
discutir estando com a razão:
As vezes precisamos adiar a verdade.

Abraços.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 20 de Abril de 2010, 09:48
2 – TODOS SOMOS MÉDIUNS

"Toda pessoa que sente, em um grau qualquer, a influência dos Espíritos, por isso mesmo, é médiuns." (O Livro dos Médiuns - Segunda Parte - Cap. XIV)

   Todos são médiuns - uns mais, outros menos.
   Mas nem todos renascem para uma tarefa específica na mediunidade.
   A mediunidade é exercitada no dia a dia, das mais variadas formas.
   Como o tato e a visão, que foram desenvolvendo-se no curso dos milênios, a mediunidade vem-se desenvolvendo na criatura, desde tempos remotos.
   Em algumas pessoas, a mediunidade, de quando em quando, dá sinal de sua presença através do pressentimento, visões, sonhos reveladores.
   Outros podemos atravessar a experiência física, sem perceberem em si nenhuma manifestação medianímica digna de nota.
   A telepatia entre os homens, ou a chamada "Telegrafia humana", é uma das nuances da mediunidade. Atentassem os encarnados para o referido fenômeno, e a mediunidade se lhes desenvolveria de forma mais completa.
   Existem pessoas que, seja pelo débito cármico, seja pelo seu merecimento, trazem a mediunidade "à flor da pele"... Elas tiveram no passado um tipo de vida que lhes possibilitou o progresso nesse sentido. Aprenderam a exercitar a mente, viveram de forma solitária, foram vampirizados por entidades espirituais que lhes "precipitaram" as forças de natureza psíquica.
   Esses irmãos a que nos referimos - pelo menos a grande maioria - são os que trabalham como médiuns nos Centros Espíritas, no exercício da caridade legítima. Ás vezes, enfrentam dificuldades no que tange à disciplina e à perseverança, já que a mediunidade, embora seja uma conquista, não significa em si mesma, Atestado de Evolução Moral.
   Raros medianeiros reencarnam investidos de mandato mediúnico, ou seja, raros têm uma missão especial a desempenhar na mediunidade.
   Ter mediunidade a desenvolver não significa que a pessoa esteja preparada para ser médium na atual encarnação.
   O dirigente espírita, ou o responsável pela orientação mediúnica no centro espírita, deve abster-se de dizer a qualquer um que precisa desenvolver a mediunidade, nos termos pelos quais a maioria entende este desenvolvimento. É preciso que ele tenha um conhecimento razoável da Doutrina esteja sintonizado com os bons espíritos, para que, através da intuição, possa promover uma espécie de triagem nos inúmeros candidatos que se apresentam para sentarem-se ao redor de uma mesa.
   É necessário explicar-se que nem todos os médiuns têm a obrigação de “receber espíritos”. Poderão trabalhar no passe, na visita aos enfermos, nas diferentes áreas de serviço de assistência, na oratória...(CONTINUA...)

Irmão Hauch
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: msofontes em 20 de Abril de 2010, 21:08
Há na base de todo conhecimento crenças e convenções ou princípios ( porem não dogmas) que são os fundamentos de uma Ciência, por exemplo:- na base do electromagnetismo existe a ideia de campo, sem que possamos definir algo mais básico é uma entidade primitiva, ou analogamente na geometria Euclidiana há as convenções de ponto,reta, plano  e também da noção de espaço de 3 dimensões ou  que não  haja curvatura nas outras dimensões ( que hoje se sabe não ser verdade) para poder definir os postulados.

Na base do do conhecimento Espirita há a noção fundamental de  Espirito, Matéria e Deus ( a governar os dois princípios anteriores).

Levado as ultimas conseqüências todo o conhecimento é baseado em informações que os sentidos nos trazem.
A questão é como construir o conhecimento baseado num sentido tão instável em cada pessoa e variável ( intensidade e caraterísticas) de momentos e pessoas diferentes como são as faculdades mediúnicas?

Um conhecimento baseado numa Ciência de observação, não precisa de repetibilidade se não a Astronomia e as Ciências Comportamentais não seriam Ciência,  mas  precisa contar com certa universalidade de observação para obter consenso e estar de acordo com as observações anteriores.
As obras mediúnicas de Chico Xavier usam os fundamentos trazidos por Kardec e tem universalidade  da comapatibilidade das informações trazidas  por outros médiuns já há vários seculos em vários romances e escritos.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 21 de Abril de 2010, 10:26
(...CONTINUAÇÃO) Afirmou Paulo de Tarso que há diversidade de dons espirituais e, parafraseando-o, diríamos que há infinitas maneiras de exercer-se a mediunidade.
   Pode acontecer que, seja mais médium quem não “recebe espíritos” do que quem recebe.
   Quantos não são convidados para uma reunião mediúnica e desistem, logo nos primeiros dias? Quantos não pensam que a mediunidade lhes substituirá o esforço que cada um deve fazer por si mesmo para progredir? Quantos não são atraídos pelo maravilhoso, pelo “sobrenatural”, achando que a mediunidade seja um parque de diversões?!...
   Convidamos os companheiros espíritas a refletirmos juntos sobre o assunto, já que observamos muitos amigos que, mal batendo às portas do centro espírita, vão logo escutando: -“Você tem que desenvolver a mediunidade...” E a pessoa fica desnorteada ou traumatizada, quando não incrédula.

   Odilon Fernandes

   Do Livro: Mediunidade e Doutrina
   Psicografia: Carlos A. Bacelli
   Editora: IDE


Irmão Hauch
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 21 de Abril de 2010, 11:10
3 - DEFINIÇÃO DE MÉDIUM

159 - Todo aquele que sente, num grau qualquer, a influência dos Espíritos é, por esse fato, médium. Essa faculdade é inerente ao homem; não constitui, portanto, um privilégio exclusivo. Por isso mesmo, raras são as pessoas que dela não possuam alguns rudimentos. Pode, pois, dizer-se que todos são, mais ou menos, médiuns. Todavia, usualmente, assim só se qualificam aqueles em quem a faculdade mediúnica se mostra bem caracterizada e se traduz por efeitos patentes, de certa intensidade, o que então depende de uma organização mais ou menos sensitiva. É de notar¬-se, além disso, que essa faculdade não se revela, da mesma maneira, em todos. Geralmente, os médiuns têm uma aptidão especial para os fenômenos desta, ou daquela ordem donde resulta que formam tantas variedades, quantas são as espécies de manifestações. As principais são: a dos médiuns de efeitos físicos; a dos médiuns sensitivos, ou impressionáveis; a dos audientes; a dos videntes; a dos sonambúlicos; a dos curadores; a dos pneumatógrafos; a dos escreventes, ou psicógrafos.
   
   (O Livro dos Médiuns, Allan Kardec, editora FEB)

Irmão Hauch
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: pati em 21 de Abril de 2010, 15:02
Critica ao filme Chico Xavier por Tarcisio Passos Crítico de Cinema

É isso aí, pessoal!!
Claro como o dia de sol, essa crítica nos mostra quem foi o Chico. Não vi o filme, ainda, mas tenho a certeza de ser um bálsamo para todos, como foi a presença do Chico aqui, entre nós.
Obrigada, Hebe, por nos trazer esse texto.
Até breve!
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 21 de Abril de 2010, 15:06
   Que a Paz e o Amor Infinitos de DEUS Permaneçam em Todos os Corações.

   Chico Xavier costumava ter em cima de sua cama uma placa escrita:

   ISSO TAMBÉM PASSA!

   Então perguntaram a ele o porquê disso...
   Ele disse que era para que quando estivesse passando por momentos ruins, se lembrar de que eles iriam embora, que iriam passar, e que ele estava vivendo isso por algum motivo.
   Mas essa placa também era para lembrá-lo de que quando estivesse muito feliz, não deveria deixar tudo para trás e se deixar levar, porque esses momentos também iriam passar e momentos difíceis viriam novamente.
   É exatamente disso que a vida é feita, momentos.
   Momentos que TEMOS que passar, sendo bons ou não, para o nosso próprio aprendizado.
   Nunca esquecendo do mais importante:
   NADA NESSA VIDA É POR ACASO.
   Absolutamente nada.
   Por isso temos que nos preocupar em fazer a nossa parte, da melhor forma possível..
   A vida nem sempre segue o nosso querer,
   Mas ela...

   É PERFEITA NAQUILO QUE TEM QUE SER !

   (Chico Xavier)


Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hebe M C em 21 de Abril de 2010, 15:33
Bom dia a todos,
Muito obrigada irmão Hauch pelo seu esclarecimento sobre mediunidade.
Está na hora que quebrarmos o tabu de que existe alguma coisa magica ou bruxa em um medium.
Todos temos a capacidade mediunica pois somos espíritos, apenas estamos encarnados.
Por causa das diversas mensagens que eu recebi sobre manifestações mediunicas que pedi que o estudo se aprofundasse mais no esclarecimento da mediunidade.
Tenho visto pessoas sofrerem muito com as manifestações por não saberem lidar com elas. Acham-se ou são consideradas meio loucas. As suas explicações foram simples e diretas. Cabe agora, cada um seguir o seu caminho evolutivo.
Se for sua meta trabalhar e fazer a caridade através da psicografia, ou imcorporação ou pela parte sensitiva sigam, mas a caridade pode ser feita simplesmente seguindo o evangelho e se comportando como nos foi ensinado Jesus.
Não tive oportunidade ainda de ver o filme pois estou morando numa cidade que só tem um cinema. Tenho que ver a programação.
Muita paz para todos.
Hebe
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: pati em 21 de Abril de 2010, 16:21
...Mas nem todos renascem para uma tarefa específica na mediunidade.
   A mediunidade é exercitada no dia a dia, das mais variadas formas. ...


Bons dias!
Amigo Hauch,
Pensamos dessa forma, também. Em outro tópico escrevemos que a Casa que frequentamos está em obras e, nem por isso, deixamos de exercitar a mediunidade.
Nosso dia-a-dia está cheio de oportunidades nesse exercício. A formação mediúnica, essa sim, precisamos da Casa, do grupo a que nos filiamos para este fim. Sabemos da seriedade nas comunicações, evocações e auxílio aos Espíritos mais necessitados que nós, não é mesmo?
Estejamos em Deus.
Até!
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 21 de Abril de 2010, 16:25
   Muito obrigado companheira Hebe, com sua ratificação nos sentimos ainda mais convictos em nossas missões!
   OBS: Também ainda não pude ver o filme, porém, sua bilheteria é um "pacto" do mundo, para com a Doutrina Espírita.

   Muita Paz a todos!


   Irmão Hauch
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: pati em 21 de Abril de 2010, 17:04
Ao que tudo indica FCXavier não fez mais nada na vida a não ser exercer a sua mediunidade.Em quem é que ele se teria inspirado? Em Jesus não foi com certeza.
No entanto, FCXavier tem agora muitos seguidores: Me parece a mim que ele até já tirou o lugar a Jesus, a julgar pelo que ouço nas associações espíritas, onde muito pouco se fala em Jesus.
Até sempre.

Bons dias, JT!
Está aí o perigo do que chamei  "endeusamento"...
Precisamos ter o cuidado de exaltar o que ficou de bom e em conformidade com o Evangelho de Jesus, segundo o Espiritismo.
Creio que, no caso do Chico, não conseguiremos destacar nenhum fato contra a sua vida de HOMEM DE BEM. Mas nas obras por ele psicografadas, muitos estudos acontecem e ainda virão, pois nós evoluimos como estudantes da Doutrina, não é mesmo? Penso que o "movimento espírita" é que dissemina esse tipo de comportamento, seja em relação às pessoas, como  a obras psicagrafadas ou não. Eu, particularmente, chamo de "mídia espírita", afinal, como aprendizes estamos sujeitos a isso, também. É bem comum, ainda, esse tipo de procedimento, não acha? (mundo de provas e expiações)
Longe de mim deixar de reconhecer o imensurável mérito desse Irmão em Deus!! Apenas precisamos raciocinar e estudar. Aliás, também isso é o que ele diz.
Nas várias obras espíritas ou que se digam assim, psicografadas ou não, sejam de quem vierem, precisamos analisar, comparar, criticar, raciocinar, em suma. Isso já disse Kardec.
Mas, convenhamos, sem dúvidas: o Chico foi um exemplo, dos melhores que nós, os brasileiros, já tivemos.
Só não concordo com vc, nesse ponto: Chico Xavier exerceu, sim, a mediunidade, sempre, com Jesus.
Estejamos em Deus.
Pati
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Edna☼ em 21 de Abril de 2010, 18:54
Boa tarde!

O estimado e sábio Codificador, Allan  Kardec, em um dos seus maravilhosos discursos, nos diz que:

"... as qualidades do verdadeiro espírita são a abnegação e a humildade..."

"... as qualidades de um bom médium são a modéstia, a simplicidade e o devotamento..."

Chico Xavier possuia essas qualidades, suas palavras e seus atos falam por si, e como um homem de bem exerceu um verdadeiro mediunato.

(os destaques são meus)

Abraços fraternos, ;)
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: MongeShaolin em 21 de Abril de 2010, 20:24
Saudações,
Pois é irmã Edna, acho que estas palavras definem Chico:
Verdadeiro Espírita!

Abraços.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hebe M C em 21 de Abril de 2010, 21:48
Ao que tudo indica FCXavier não fez mais nada na vida a não ser exercer a sua mediunidade.Em quem é que ele se teria inspirado? Em Jesus não foi com certeza.
No entanto, FCXavier tem agora muitos seguidores: Me parece a mim que ele até já tirou o lugar a Jesus, a julgar pelo que ouço nas associações espíritas, onde muito pouco se fala em Jesus.
Até sempre.

Bons dias, JT!
Está aí o perigo do que chamei  "endeusamento"...
Precisamos ter o cuidado de exaltar o que ficou de bom e em conformidade com o Evangelho de Jesus, segundo o Espiritismo.
Creio que, no caso do Chico, não conseguiremos destacar nenhum fato contra a sua vida de HOMEM DE BEM. Mas nas obras por ele psicografadas, muitos estudos acontecem e ainda virão, pois nós evoluimos como estudantes da Doutrina, não é mesmo? Penso que o "movimento espírita" é que dissemina esse tipo de comportamento, seja em relação às pessoas, como  a obras psicagrafadas ou não. Eu, particularmente, chamo de "mídia espírita", afinal, como aprendizes estamos sujeitos a isso, também. É bem comum, ainda, esse tipo de procedimento, não acha? (mundo de provas e expiações)
Longe de mim deixar de reconhecer o imensurável mérito desse Irmão em Deus!! Apenas precisamos raciocinar e estudar. Aliás, também isso é o que ele diz.
Nas várias obras espíritas ou que se digam assim, psicografadas ou não, sejam de quem vierem, precisamos analisar, comparar, criticar, raciocinar, em suma. Isso já disse Kardec.
Mas, convenhamos, sem dúvidas: o Chico foi um exemplo, dos melhores que nós, os brasileiros, já tivemos.
Só não concordo com vc, nesse ponto: Chico Xavier exerceu, sim, a mediunidade, sempre, com Jesus.
Estejamos em Deus.
Pati
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hebe M C em 21 de Abril de 2010, 21:55
Boa Tarde a todos,
JT, desculpe-me mas não concordo com você.
Como se fala pouco em Jesus na Doutrina espírita? Ela é toda baseada nos ensinamentos de Cristo.
Acho que você confundiu ou eu não entendi.
Chico Xavier é admirado pela sua essência e postura, e por um acaso era médium e praticou a caridade a vida toda.
Madre Tereza de Calcutá tem tanto mérito quanto e nunca se disse espírita.
Chico está em evidência pela mídia, sempre estará dentro das Associações Espíritas mas de forma alguma, qualquer espírita sério que eu conheça compara ou diz ser Chico mais importante que Jesus.
Ele seguiu sim os ensinamentos de Jesus em toda sua postura de vida.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: MongeShaolin em 21 de Abril de 2010, 22:31
Boa Tarde a todos,
JT, desculpe-me mas não concordo com você.
Como se fala pouco em Jesus na Doutrina espírita? Ela é toda baseada nos ensinamentos de Cristo.
Acho que você confundiu ou eu não entendi.
Chico Xavier é admirado pela sua essência e postura, e por um acaso era médium e praticou a caridade a vida toda.
Madre Tereza de Calcutá tem tanto mérito quanto e nunca se disse espírita.
Chico está em evidência pela mídia, sempre estará dentro das Associações Espíritas mas de forma alguma, qualquer espírita sério que eu conheça compara ou diz ser Chico mais importante que Jesus.
Ele seguiu sim os ensinamentos de Jesus em toda sua postura de vida.

Concordo plenamente.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Edna☼ em 21 de Abril de 2010, 23:09
Thiago Eddine,

No citado discurso pronunciado aos espíritas de Lyon e Bordeaux, o querido Codificador da Doutrina Espírita, nos ensina que são três categorias daqueles que adotam as idéias espíritas, no caso destaco a terceira:

    "3. Os que aceitam pessoalmente todas as consequências da doutrina e que praticam ou se esforçam por praticar sua moral.

   Estes, vós bem o sabeis são os espíritas praticantes, os verdadeiros espíritas. Esta distinção é importante, pois que bem explica as anomalias aparentes. Sem isso seria difícil compreender as atitudes de determinadas pessoas. Ora, o que preceitua essa moral? Amai-vos uns aos outros; perdoai os vossos inimigos; retribuí o bem ao mal; não tenhais ira, nem rancor, nem animosidade, nem inveja, nem ciúmes; sede severos para convosco mesmos e indulgentes pra com os os outros. Tais devem ser os sentimentos do verdadeiro espírita, daquele que se atém ao fundo e não à forma, do que coloca o espírito acima da matéria. Este pode ter inimigo, mas não é inimigo de ninguém, pois que não deseja o mal a quem quer que seja e, com maiores razões, não procura fazer o mal a ninguém."

".... O Espiritismo tem por divisa: Fora da caridade não há salvação, o que equivale dizer: Fora da Caridade não pode existir verdadeiros espíritas. Solicito-vos inscrever, daqui para frente, esta divisa em vossas bandeiras, pois que ela resume ao mesmo tempo a finalidade do Espiritismo e o dever que ele impõe."

Abraços, :)
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: MongeShaolin em 21 de Abril de 2010, 23:57
Olá Edna,
Em meio a estas lições grandiosas,
devemos apenas nos empenhar cada vez mais e mais,
praticando o verdadeiro espíritismo, a caridade.
Como está escrito no ESE:
Do mesmo modo que Jesus disse, não vim destruir a lei, mas sim cumpri-lá;
o espíritismo diz: não vim destruir a lei cristã, mas sim executa-lá.

Abraços.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Astyanax em 22 de Abril de 2010, 01:32
Olá pessoal,

Ainda não assisti ao filme de Chico Xavier, bem, também não costumo escrever nos estudos mensais, contudo parece ser necessário para passar a me envolver mesmo com os estudos. bem, é edificante saber que existe uma pessoa como o Chico e que esteve entre nós.
Muita paz e luz a todos!
bjs
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 22 de Abril de 2010, 02:46
   Tudo passa...

   Todas as coisas na Terra passam.
   Os dias de dificuldade passarão...
   Passarão, também, os dias de amargura e solidão.
   As dores e as lágrimas passarão.
   As frustrações que nos fazem chorar... Um dia passarão.
   A saudade do ser querido que está longe, passará.
   Os dias de tristeza...
   Dias de felicidade...
   São lições necessárias que, na Terra, passam, deixando no espírito imortal
as experiências acumuladas.
   Se, hoje, para nós, é um desses dias, repleto de amargura, paremos um instante.
   Elevemos o pensamento ao Alto e busquemos a voz suave da Mãe amorosa, a nos dizer carinhosamente: 'isto também passará'.
   E guardemos a certeza pelas próprias dificuldades já superadas que não há mal que dure para sempre, semelhante a enorme embarcação que, às vezes, parece que vai soçobrar diante das turbulências de gigantescas ondas.
   Mas isso também passará porque Jesus está no leme dessa Nau e segue com o olhar sereno de quem guarda a certeza de que a agitação faz parte do roteiro evolutivo da Humanidade e que um dia também passará.
   Ele sabe que a Terra chegará a porto seguro porque essa é a sua destinação.
   Assim, façamos a nossa parte o melhor que pudermos, sem esmorecimento e confiemos em Deus, aproveitando cada segundo, cada minuto que, por certo, também passará.
   Tudo passa... Exceto Deus.
   Deus é o suficiente!
   Chico pegou carona na Epístola de Paulo aos Coríntios: 'Tudo passa'. E escreveu uma das páginas mais sábias da literatura humana.
   Um texto que se aproveita a todas as religiões, a merecer reflexão profunda em face dos dias difícieis por que atravessa a Humanidade.
   Uma página de amor e esperança para os aflitos.

   Chico Xavier


   Irmão Hauch
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: marisa alves em 22 de Abril de 2010, 03:08
   :)   COMPADECE-TE E ORA!


Aquele amigo não te viu as dificuldades nem te compreendeu as intenções.
Irritou-se, acusou-te, desprezou-te...
E não conseguiste desculpar-te, ante as implicações da prova em que te encontras.
Não te defendas, nem reclames nesse caso, tão estritamente pessoal.
Compadece-te.
Em silêncio, pede a DEUS o abençoe e fortifique. Ele não sabe que talvez amanhã deva entrar em provas mais difíceis.

 CHICO XAVIER
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: malura em 22 de Abril de 2010, 15:35
Mais que nínguem Chico Xavier falou do Mestre!Em todas as sua aparições em público, sua mensagens, seus livros, mostram os exemplos de Jesus.Não há espiritismo sem Jesus...E discordo que os Centros Espíritas esqueceram-se de Jesus.Não há como falar de Jesus sem lembrar-mos de Chico.
Nínguem está endeusando o querido Chico, apenas prestando-lhe uma simples homenagem a quem muito amou sem exigir nada em troca, seguindo realmente os ensinamentos de Jesus.
Creio que nem Chico está preocupado com isso, mas somos nós que devemos isso á ele.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 22 de Abril de 2010, 16:22
Caros amigos saudaçoes,neste tema bem discutido venho recebendo inúmeras mensagens ,pedindo para falarmos mais sobre mediunidade ,venho hoje chamar a atenção dos caros amigos sobre tipos de mediunidades especiais são elas:projeciologia sendo ela projetiva,interna,externa,consciencial,bilocação física,visão dupla extrafísica,projeção astral  X videncia.Clarividencia viajadora-transe-videncia remota.Vou explicar uma a uma para ser entendida como um todo,pois as palavras parecem complicadas mas são na realidades mediunidades bem conhecidas e espero esclarecer varias dúvidas. 
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 22 de Abril de 2010, 16:38
 – AUTOSCOPIA PROJETIVA: 

 

 - Sinônimo e definição: Aparecer para si mesmo, autovisão, deuteroscopia, ver seu próprio corpo. Observar a si mesmo projetado.

 - Tipos de Autoscopia: Interna, externa, semelhante, diferente, recorrente, onírica, parcial, total, projetiva.

 - Sensações: Pode ser positiva ou negativa, em graus diversos, e variedades diferentes do fenômeno que é obscuro e controvertido para explicar e entender entre todos os fenômenos projeciológicos.


 Natureza: Geralmente passageira e acidental, as experiências autoscópicas são explicadas por hipóteses, pois em muitos casos, existe diálogos, embora na grande maioria o duplo apareça mudo. É explicado como uma auto-sugestão, uma forma pensamento. Por outro lado uma outra explicação surge como sendo a exteriorização do duplo etérico.

 Hipótese: Tal aparição não constitui ou contém centro da consciência.
 
 AUTOSCOPIA INTERNA
 Sinônimo: - Aloscopia, introvisão, visão raio X de si mesmo. 

– Definição: - Ver o próprio interior, visão orgânica de si mesmo, ver dentro do cérebro, dos pulmões, o coração bombeando o sangue, os pulmões trabalhando,. Essa visão pode ser vista de duas formas: Penetrando dentro da carcaça física ou o órgão específico sai para fora do corpo numa aparente deslocação.

 Fenômeno: Apesar dos estudos, existem hipóteses sobre a ocorrência, já que ela acontece dentro do próprio corpo físico (alvo).


 PROJEÇÃO ASTRAL x VIDÊNCIA 

 
A vidência tem origem na palavra "VER", mas dentro do espiritualismo poderíamos afirmar categoricamente que a palavra  "PERCEBER" está mais apropriada.
Geralmente comparamos esse fenômeno com o que realmente conhecemos, que são os 5 sentidos FÍSICOS e 1 intuitivo, que na realidade são as formas como percebemos fisicamente o mundo que nos rodeia:
- VISÃO - AUDIÇÃO - OLFATO - PALADAR - TATO - INTUIÇÃO (6º Sentido).
 
Por isso criou-se as terminologias:
- Clarividência: -Ver claro o plano espiritual;
- Clariaudiencia:  - Escutar claramente o plano espiritual;
- Clariolfatismo: - Sentir claramente odores, cheiros do plano espiritual;
 - Psicometria: - Tocar em objetos (tato), e usar outro sentido para perceber o plano espiritual. Dentro da Psicometria, existe a ramificação perceptiva, que ao tocar num objeto sente-se o gosto deste objeto na boca, neste caso o sentido Paladar é o sentido relacionado.
 
A Telepatia estaria ligada a um sétimo sentido, que seria a conexão mental com o universo, na percepção das energias. A comunicação seria entendida por meio de padrões vibracionais.

Você entende uma questão sem usar palavras ou imagens, porém com maior profundidade, ou seja VOCÊ REALMENTE SABERIA TUDO sobre essa questão.

Esse 7º Sentido, se ampliaria, dentro de uma percepção em quatro dimensões, você observaria um objeto e conheceria todas as suas dimensões, seu conteúdo, seu interior.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 22 de Abril de 2010, 17:04
 Percepções Extrafísicas no Plano Astral  comum a todos:

Algumas percepções aparecem a um PROJETOR NATURAL, quando projetados, são as atividades etéricas, como fumaças, luzes, luminosidades, matéria maleável astral, prana, porém percepções mais sutis a nível mental como a AURA COM ESTRUTURA FUNCIONAL é imperceptível ao projetor natural.

Outro detalhe são os quatro campos etéricos existentes, na grande maioria dos clarividentes, percebe-se um e não percebe-se outro, ou percebe-se dois não percebendo os outros, ou três sem perceber um  e assim vai dentro dessa GRADUAÇÃO.

Por isso dois clarividentes olhando uma mesma pessoa, podem ter visões diferentes. Um pode ver os chakras, outro não, isso tudo a NÍVEL ETÉRICO, agora imaginem o NÍVEL ASTRAL que possui uma complexidade maior, nem vamos falar a nível de plano mental que existem o dobro de variantes vibracionais.

Toda a paranormalidade manifesta, vem de uma passagem energética, que tem origem no plano espiritual e vai se densificando, canalizada pelos chakras mentais, astrais e etéricos até penetrar no corpo físico. Alguns falam que a PINEAL é a responsável, por esse processo, porém acredito que ela seja um dos canais, por que a pineal não faria nada solitariamente . Na paranormalidade um chakra não age sozinho, sempre existem vários em qualquer processo.

Um exemplo clássico das ASAS ANGELICAIS personificadas por pintores como ASAS de aves, nada mais é do que os raios do chakra umeral, que saem nas costas, e esse chakra trabalha em conjunto com o Chakra cardíaco. Nas incorporações esse chakra é fundamental, casos de psicofonia, psicografia, curas com as mãos.

Mas o que se deve deixar claro, para todos os leitores é que  PROJEÇÃO ASTRAL LÚCIDA não passa nem perto do uso da VIDÊNCIA espiritual.

O que todos deviam  perceber, é que existe uma série de percepções incompreensíveis, que não são vidências, mas formas extrafisicas de perceber e um exemplo clássico é ver em ângulos maiores como perceber o quarto em 180º e até 360º . Essas percepções é porque a visão não se atem ao glóbulo ocular do corpo astral, se expande molecularmente na psicosfera das energias. É preciso se conscientizar que o CORPO ASTRAL não está preso a uma densidade física, ele possui a ELASTICIDADE, inclusive da visão.

Os espíritos sem invólucro físico, os desencarnados, também possuem a mesma condição. Quem não desenvolveu os chakras astrais e não tem eles ativo não percebe a  aura, não lê pensamentos, não tem acesso aos níveis mentais de outros seres, tampouco percebe energias mais sutis.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 22 de Abril de 2010, 17:11
Projeção mediunica:

 Projetor com Vidência Mediúnica: - Aquele que é auxiliado por amparadores, seres espirituais. São os projetores que participam de equipes extrafísicas. Grupos de encarnados  já fazem projeções estruturadas grupais. (Apometria)

2 - Projetor com Vidência Anímica: - A dita vidência é conhecida dentro da parapsicologia como poder PARANORMAL, originada de uma possível evolução espiritual, nestes casos quando projetado, o espírito leva sua condição de evoluído, e permanece consciente com a Vidência ativa.

3 – Projetor Natural: – Se projeta sem vidência, não vê aura, chakras, manifestações mentais e emocionais dos seres. Apenas percebe a 1ª camada etérica, o prana,  luminosidades, matéria astral visível a todos os seres do plano astral.

 - Combinações Projeciológicas com Vidência:

 1 – Pessoa Natural  ser Projetor Vidente: – Raro são os projetores que durante sua vigília ordinária que  não videntes no plano físico, que saem do corpo e se tornam videntes. Casos conhecidos, mesmo não encontrados na literatura, poderão existir no caso de pessoas com bloqueios no corpo etérico (chakras) a nível físico e não sabem disso.(quarta camada bem próxima ao corpo denso e material). Porém as vezes são são bloqueios propositais,  por mau uso dos poderes numa reencarnação passada. Quando projetados o bloqueio físico passa a não existir.

Geralmente esses bloqueios impedem a Projeção Astral consciente. Por isso neste caso é mais comum encontrarmos este tipo de projetores Inconscientes.

2 – Pessoa Médium clarividente Projetada: – Geralmente o médium não tem controle sobre sua paranormalidade, nem sempre um projetor médium tem capacidade de exercer seus poderes clarividentes quando projetado.

3 – Pessoa Paranormal Ativa Projetada: – A vidência extrafísica se caracteriza sempre, por um projetor que a tenha no plano físico desde o corpo etérico preparado, com vidência atuante. Geralmente um paranormal ativo quando projetado, VÊ a AURA, e manifestações psicosfericas de criaturas astrais.


A
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 22 de Abril de 2010, 17:43
2.9.1 - Vidência Remota:

O remote viewing, constitui uma modalidade da clarividência viajora, que funciona pelo processo espontâneo ou auto-induzido, que tem como principio básico de funcionamento dar ao projetor o local pelas coordenadas geográficas, latitude e longitude. O desempenho neste processo requer muita concentração e atenção integral por parte do Clarividente.

12.9.2 - Paralelos entre Projeção Astral e Clarividência Viajora:

Decolagem: - Na clarividência Viajora a consciência não experimenta uma projeção completa, o corpo astral não deixa totalmente o corpo físico. Numa projeção astral a saída é completa.

Fala: - Na clarividência viajora, pode existir um relato do que se vê, existe narração. No caso VÊ e FALA o que vê. Na projeção astral, o corpo físico fica em estado vegetativo.

Permanência: - Mesmo vendo a distancia o indivíduo sabe e sente que está no corpo físico. Na projeção ele sente-se fora do corpo.

Parapercepção:- No caso da Clarividência Viajora, não existe interação, não existe o tato, o contato, apenas a visão a distancia. Nas projeções pode-se interagir com o meio ambiente.

Participação: - Na clarividência viajora, o clarividente não é visto, ou percebido em alguns casos é uma manifestação energética mental, na projeção astral, ele é visto porque está dentro do contexto, como entidade espiritual.

Translocação: - Na clarividência Viajora, não existe deslocamento, sintomas pré-projetivos, nem deslocamento do corpo astral pelo espaço.

Cordão: - Não existe cordão astral (formação energética que liga dois pontos). Na projeção astral, ocorre a bilocação, porque o corpo astral, poderá ser visto por encarnados num processo de automaterialização.

Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 23 de Abril de 2010, 03:15
ONDAS


Ondas mentais enxameiam por toda parte.
Não é necessário te definas em tarefas especiais, nos círculos mediúnicos, para transmitires o pensamento de entidades outras.
Particularmente, quando falas, exprimes as inclinações e opiniões de inteligências diversas.
Sentes, pensas, ouves, lês e observas e, em qualquer desses estados de alma, assimilas influências alheias.
Medita, assim, na função da palavra que despedes.

Cada peça verbal pode ser comparada a certo veículo de essências mentais determinadas.
A preleção edificante é lâmpada acesa.
A conversa maledicente é prato de lama.
O reparo confortador é bálsamo de coragem.
A indicação caluniosa é poção corrosiva.
A nota de fraternidade é injeção de bom ânimo.
O gracejo inoportuno é dissolvente da responsabilidade.
O registro da compreensão é recurso calmante.
A anedota deprimente é coagulante do vício.
A frase amiga é copo de água pura.
O apontamento pessimista é drágea de veneno.

Cada vez que dizes algo, refletes, a teu modo, alguém ou alguma coisa.
Idéias inúmeras de Espíritos encarnados e desencarnados podem fazer ninho em tua boca.
A língua, de certa forma, é um alto-falante.
Repara a onda que sintonizas.



Irmão Hauch
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: msofontes em 23 de Abril de 2010, 12:04
Caso Chico não tivesse vivido o que pregava mesmo assim os livros deixados teriam sido de valor inestimável, mas seria como:
 
O medico cancerologista que fuma.
O ecologista que não segue em sua casa a reciclagem.
O instrutor de transito que ingeri bebidas alcoólicas na direção.
O filosofo da educação que expulsou cedo seus filhos de casa.
Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço.
 
Entretanto mesmo assim os livros que deixou teriam dado uma contribuição enorme a Doutrina Espirita e a toda humanidade pelo valor intrínseco das ideias apresentadas. Não há necessidade de atribuirmos aspecto de santidade ao Chico para darmos autoridade nos textos, por exemplo, dizer que ele era a reencarnação de Kardec etc isto não acrescenta nada de bom as obras escritas e favorece o argumento de autoridade, que é o preferido dentro do Dogmatismo, sendo a metodologia dominante das religiões em geral.
 
O acréscimo trazido pelas obras da Mediunidade de Chico a doutrina espirita são de um volume tal que chega a ser uma atualização na doutrinaria quase uma nova revelação.
Felizmente todos os livros psicografados por Chico não entraram em contradição com a Codificação de Kardec, foram apenas acréscimos, mas caso isto tivesse acontecido não teria problema algum, pois Kardec já prevendo isto deixou uma metodologia de construção do conhecimento espirita que permite a evolução da Doutrina.
 
Antes de Chico Xavier tínhamos uma ideia distante e até inatingível do que era ser um espirita pelo modelo deixado por Jesus conforme consta no Livro dos Espíritos. Após Chico Xavier temos uma ideia do que é um modelo de comportamento para os tempos modernos. Assim o conhecimento da doutrina sem praticar é de uma responsabilidade que chega a causar apreensão estarrecedora mesmo.
Paulo de Tarso já dizia que o orador que não vive seus princípios é como o sino que quando balançado não produz som algum.
 
Como diz Emanuel em Religião dos Espíritos (pg 263): - se a palavra esclarece, o exemplo arrasta sempre.
 
A palavra Fé não tem uma tradução no Hebraico como crença a palavra mais próxima da tradução para Fé é :
- Pratica e vivencia de um ensinamento espiritual semelhante a uma ginastica que desenvolve musculos espirituais.
Desejo a todos muita Fé no sentido original do termo.
Deus permita possamos seguir os exemplos deixados por Chico.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Ann@ em 23 de Abril de 2010, 16:00
Olá amigos,

Hoje logo pela manhã escutei uma frase que veio ao encontro do post do msofontes e me lembrou muito o que estamos falando por aqui:

Caso Chico não tivesse vivido o que pregava mesmo assim os livros deixados teriam sido de valor inestimável, mas seria como:
 
O medico cancerologista que fuma.
O ecologista que não segue em sua casa a reciclagem.
O instrutor de transito que ingeri bebidas alcoólicas na direção.
O filosofo da educação que expulsou cedo seus filhos de casa.
Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço.

A frase: Vale mais um exemplo de conduta, do que um conselho!




Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 23 de Abril de 2010, 17:00
    Que a Paz e o Amor Infinitos de DEUS permaneçam em Todos os Corações.

    JESUS e Pedro marchavam em silêncio, aparecendo e desaparecendo à claridade dos focos elétricos. A porta de cada casa, mesmo das que se achavam fechadas, e que se abriam à sua simples aproximação, olhavam para dentro, e trocando ligeiras palavras imperceptíveis, continuavam o seu caminho. Aqui, era um palácio, todo iluminado e festivo, jorrando ouro líquido e sonoro pelas janelas escancaradas; ali, uma casa humilde, com a toalha clara, e, sobre a toalha, a consoada frugal dos pobres; adiante, a furna do mendigo sem mesa, sem toalha, sem pão. Ao fim da rua, JESUS deteve-se, meditativo:
    - Simão Pedro? chamou de novo.
    - Meu SENHOR?
    - Achas que devia voltar novamente ao mundo, para humilhar os soberbos e exaltar os humildes?
    Pedro teve um estremecimento:
    - Ah, meu SENHOR! Não, nunca! Seria pior, muito pior!
    - Pior, Simão Pedro? Sim, meu Senhor. Da outra vez, tiveste um discípulo para VOS vender e doze para VOS salvar; e hoje...
    - Hoje, Simão Pedro?
    - Hoje, meu SENHOR, tereis um para VOS salvar e doze para VOS vender!
    E ganharam, tristes, em silêncio, a porta de ouro do Paraíso.

Humberto de Campos,

(Extraído do livro Contraste , cap. 10)


Irmão Hauch
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 23 de Abril de 2010, 17:27
"A nossa felicidade será naturalmente proporcional em relação à felicidade que fizermos para os outros. O homem é assim o árbitro constante de sua própria sorte. Ele pode aliviar o seu suplício ou prolongá-lo indefinidamente. Sua felicidade ou sua desgraça dependem da sua vontade de fazer o bem." ( Allan Kardec)


Irmão Hauch
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 23 de Abril de 2010, 18:28
  4 - O desejo natural de todo aspirante a médium é o de poder confabular com os espíritos das pessoas que lhe são caras; deve, porém, moderar a sua impaciência, porquanto a comunicação com determinado espírito apresenta muitas vezes dificuldades materiais que a tornam impossível ao principiante. Para que um espírito possa comunicar-se, preciso é que haja entre ele e o médium relações fluídicas, que nem sempre se estabelecem instantaneamente. Só à medida que a faculdade se desenvolve, é que o médium adquire pouco a pouco a aptidão necessária para pôr-se em comunicação com o espírito que se apresente. Pode dar-se, pois, que aquele com quem o médium deseje comunicar-se, não esteja em condições propícias a fazê-lo, embora se ache presente, como também pode acontecer que não tenha possibilidade, nem permissão para acudir ao chamado que lhe é dirigido. Convém, por isso, que no começo ninguém se obstine em chamar determinado espírito, com exclusão de qualquer outro, pois amiúde sucede não ser com esse que as relações fluídicas se estabelecem mais facilmente, por maior que seja a simpatia que lhe vote o encarnado. Antes, pois, de pensar em obter comunicações de tal ou tal espírito, importa que o aspirante leve a efeito o desenvolvimento da sua faculdade, para o que deve fazer um apelo geral e dirigir-se principalmente ao seu anjo guardião (guia ou mentor, comumente chamado).

    Irmão Hauch
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 23 de Abril de 2010, 18:53
...Mas nem todos renascem para uma tarefa específica na mediunidade.
   A mediunidade é exercitada no dia a dia, das mais variadas formas. ...


Bons dias!
Amigo Hauch,
Pensamos dessa forma, também. Em outro tópico escrevemos que a Casa que frequentamos está em obras e, nem por isso, deixamos de exercitar a mediunidade.
Nosso dia-a-dia está cheio de oportunidades nesse exercício. A formação mediúnica, essa sim, precisamos da Casa, do grupo a que nos filiamos para este fim. Sabemos da seriedade nas comunicações, evocações e auxílio aos Espíritos mais necessitados que nós, não é mesmo?
Estejamos em Deus.
Até!

   Companheiros, por menor que pareça, cada crítica, seja ela positiva ou negativa, porque não, porém, sempre construtiva, nunca demagoga, hipócrita ou destrutiva. Seja lá como for é importantíssima, não para massagear o ego, pois, como bem sabemos, não podemos nos envaidecer, nem enraivecer com as mesmas, somos espíritas! Estas servem de molas propulsoras, impulsionando-nos a permanecer na "fraterna digitação espírita".
   Ainda mais vindo de companheiras como Hebe e Pati, com esta imensa bagagem espírita!
   Reitero meus agradecimentos ambíguos!


   Irmão Hauch
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 23 de Abril de 2010, 20:21
   A mediunidade no jovem se manifesta, quiçá, cedo, porque a mediunidade é uma faculdade do Espírito que se exterioriza pelo organismo.
   Allan Kardec, no capítulo 14º de O Livro dos Médiuns, afirma que todo aquele que sente em determinado grau a presença dos Espíritos é, por isso mesmo, um médium.
   A faculdade é do Espírito e o instrumento é o corpo, manifesta cedo qual ocorre com a memória, a inteligência, as aptidões. Por um lado, isto é uma forma providencial, porque ao se apresentar cedo no homem, ela abre um elenco de oportunidades edificantes, cerceando-lhe o direito de assumir compromissos negativos que seriam difíceis de erradicados mais tarde. Convidado no exercício saudável da mediunidade na juventude, o
indivíduo tem a oportunidade de pautar a vida nas linhas do equilíbrio, que lhe facilitará exercê-la com elevação e sabedoria, antes que os problemas de vária ordem, tormentando-o, torne-lhe o exercício nobre mais difícil, porque vinculado a débitos desta existência e conectado a mentes perversas que procedem da Erraticidade inferior, o adulto tem muito mais dificuldade de reeducar-se, de modificar a paisagem íntima a fim de assumir as tarefas que lhe são propostas pela vida. Deste modo, é uma bênção que a mediunidade se
revele em plena idade juvenil, como também surge noutros períodos da vida.
   Há indivíduos que passaram a registrá-la melhor na fase da razão. E outros até mesmo na terceira idade, sem nenhum prejuízo para a desincumbência das tarefas que a mediunidade impõe.


   Irmão Hauch
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: pati em 23 de Abril de 2010, 23:19
Caros amigos saudaçoes,neste tema bem discutido venho recebendo inúmeras mensagens ,pedindo para falarmos mais sobre mediunidade ,venho hoje chamar a atenção dos caros amigos sobre tipos de mediunidades especiais são elas:projeciologia sendo ela projetiva,interna,externa,consciencial,bilocação física,visão dupla extrafísica,projeção astral  X videncia.Clarividencia viajadora-transe-videncia remota.Vou explicar uma a uma para ser entendida como um todo,pois as palavras parecem complicadas mas são na realidades mediunidades bem conhecidas e espero esclarecer varias dúvidas. 

Bons dias a todos!

Cara irmã Maria Clarinea,
Atenta aos textos postados, gostaria que vc colocasse a fonte, ou onde encontramos esses tipos de mediunidade, para que pudéssemos acompanhar, em casa, como aquele deverzinho a mais, sabe?
No Livro dos Médiuns, Kardec faz um "quadro sinóptico das diferentes espécies de médiuns"; foi tudo o que encontrei. Talvez esteja em alguma obra coadjuvante, não é mesmo? Vamos continuar a estudar. A participação de todos é importante, não acha?
Agradeço por me fazerem estudar mais, pois sou meio preguiçosa.
Abraços!
Estejamos em Deus.
Pati
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 24 de Abril de 2010, 03:48
    Companheira Pati, há uma vertente do espiritismo, com estas novas visões. Sabemos que uma das principais qualidades de nossa doutrina, é a "Fé Raciocinada" e não cega. O que torna pífio, qualquer negação, antes da ratificação, porém, e gostaria de deixar claro que trata-se de uma humilde opinião; que, em início do 3º ciclo, tornam-se um pouco prematuras, mudanças e/ou aditivos as Obras Kardequianas.
    Reitero tratar-se de minha humilde opinião.

    Muita Paz.


    Irmão Hauch
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 24 de Abril de 2010, 04:20
   Para uma mediunidade perene, lembremo-nos do que disse o Apóstolo Paulo: "Tudo me é lícito, mas, nem tudo me convém".

   Muita Paz a todos.


   Irmão Hauch
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 24 de Abril de 2010, 11:41
   Que a paz e o amor infinitos de DEUS permaneçam em todos os corações.

   Nossa vibração mental, ou da compania que vivemos, abrem os campos de força fluídicos, e canalizam com companheiros de planos um pouco mais inferiorizados. Caso o cônjugue não nos acompanhe, devemos travar esta "prova" sozinhos.
    Devemos estudar a doutrina sempre, e ficar também sempre mentalizando a imagem de JESUS. Coloquem um quadro pendurado em um local bem visível, para que mantenhas sua vibração mental nele, e antes de dormir façam uma oração com muita FÉ; para que os mentores e amigos espirituais levem-nos para locais mais elevados. Porém lembrem-se, nada adiantará se abrir seu campo de força mental, usando palavras de baixos escalões, e, vibrando negativamente. Lembrem-se também, que, envolvendo-nos em diálogos "menos elevados" na área profissional, levamos conosco, para dentro de nossas casas, companheiros invisíveis que também participavam deste assunto.
   Como disse acima, lembremos do Apóstolo Paulo, quando disse: "Tudo me é lícito, mas, nem tudo me convém."
   Saiba que leitura espírita edificante, é uma forma de oração eterna enquanto lê. Procurem na internet ou como livro: "O Problema do Ser, do Destino e da Dor"; lá atenham-se aos capítulos: "Doutrina do Pensamento" e "Reforma do Caráter". Os nomes parecem pesados, porém não o são! É obra quase que "obrigatória" de todo médium.

Muita Paz.


Irmão Hauch
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: MARIBASTOS em 24 de Abril de 2010, 17:11
A mensagem postada por nosso irmão Hauch, me  trouxe informações intimas que me encheu de coragem e certeza sobre esse amor tal grande que Deus tem por nós. Muito Obrigado.

Mari
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: luciabessa em 24 de Abril de 2010, 19:51
Renato,
Eu acredito que ninguém substutuirá o Chico Xavier, o trabalho que foi a ele destinado neste orbe, foi concluído, e com louvor. Acredito ainda que, haverá um processo de continuidade do trabalho de evangelização, orientação e informação para nosso Planeta, visto que até este também tem sua marcha evolutiva e cada contribuição será agregada para que se adquira conhecimento e avancemos rumo à perfeição!     

assisti o filme  dirigido por Daniel Filho, retrata bem o Médiun Chico Xavier, traz a luz fatos da sua infância da mocidade até a maturidade provavelmente desconhecidos de muitos de seus seguidores, o que surprende é a narrativa do respeito de Chico aos ritos da Igreja Católica e em especial ao momento da consagração da comunhão apice da adoração católica, esse filme comove na razão que elucida preconceitos religiosos, demonstrando que Chico Chavier, dizente Carteiro do Mundo Espiritual foi também Embaixador do Mundo Espiritual, e agora quem irá substituí-lo?

Quem irá substituí-lo?? Talvez Divaldo P. Franco.

Mas já lendo uns tópicos por aqui, em que se acreditou  que Chico era a reencarnação de uma das jovens de Hideshville - o que faz sentido - acredito que ambos têm missões diferentes. Enquanto Divaldo é o maior divulgador da DE no Brasil e no mundo, Chico foi o maior fenômeno mediúnico do século XX e um dos maiores de todos os tempos.

Quem sabe a "História da Mediunidade", desde as Irmãs Fox, não se divida em "antes e depois" de Francisco Cândido Xavier?/

Como disse Divaldo em uma de suas palestras, "a mediunidade nem pode mais ser utilizada como comprovação da imortalidade da alma, da existência dos Espíritos e sua comunicabilidade com o mundo dos vivos", porque há a "História dos médiuns martirizados", na época do Moderno Espiritualismo, das mesas girantes, e um pouco após, em que se amarravam médiuns, amordaçavam, e ainda assim, mentes "científicas" atribuem ainda hoje, o fenômeno mediúnico à uma questão de Animismo, sendo que, desde o século XIX, importantes pesquisadores, quais Alexander Aksakof (Animismo e Espiritismo) e Gabriel Delane entre outros, já haviam encetado esse estudo de discernimento entre animismo e Espiritismo.

Então Chico, para nós espíritas, não pode mais ser utilizado apenas como um instrumento mediúnico de maior alçada somente para a satisfação da incredulidade científica, porque o legado que ele deixou, é muito maior que isso.

Um abraço a todos e bons estudos,

 Renato

 
assisti o filme  dirigido por Daniel Filho, retrata bem o Médiun Chico Xavier, traz a luz fatos da sua infância da mocidade até a maturidade provavelmente desconhecidos de muitos de seus seguidores, o que surprende é a narrativa do respeito de Chico aos ritos da Igreja Católica e em especial ao momento da consagração da comunhão apice da adoração católica, esse filme comove na razão que elucida preconceitos religiosos, demonstrando que Chico Chavier, dizente Carteiro do Mundo Espiritual foi também Embaixador do Mundo Espiritual, e agora quem irá substituí-lo?

Quem irá substituí-lo?? Talvez Divaldo P. Franco.

Mas já lendo uns tópicos por aqui, em que se acreditou  que Chico era a reencarnação de uma das jovens de Hideshville - o que faz sentido - acredito que ambos têm missões diferentes. Enquanto Divaldo é o maior divulgador da DE no Brasil e no mundo, Chico foi o maior fenômeno mediúnico do século XX e um dos maiores de todos os tempos.

Quem sabe a "História da Mediunidade", desde as Irmãs Fox, não se divida em "antes e depois" de Francisco Cândido Xavier?/

Como disse Divaldo em uma de suas palestras, "a mediunidade nem pode mais ser utilizada como comprovação da imortalidade da alma, da existência dos Espíritos e sua comunicabilidade com o mundo dos vivos", porque há a "História dos médiuns martirizados", na época do Moderno Espiritualismo, das mesas girantes, e um pouco após, em que se amarravam médiuns, amordaçavam, e ainda assim, mentes "científicas" atribuem ainda hoje, o fenômeno mediúnico à uma questão de Animismo, sendo que, desde o século XIX, importantes pesquisadores, quais Alexander Aksakof (Animismo e Espiritismo) e Gabriel Delane entre outros, já haviam encetado esse estudo de discernimento entre animismo e Espiritismo.

Então Chico, para nós espíritas, não pode mais ser utilizado apenas como um instrumento mediúnico de maior alçada somente para a satisfação da incredulidade científica, porque o legado que ele deixou, é muito maior que isso.

Um abraço a todos e bons estudos,

 Renato

 
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: SandraMara em 24 de Abril de 2010, 20:33
Olá a todos,

É muito bom poder participar mais uma vez do fórum, ainda mais com um tema tão elevado. Fui atraída até a doutrina espírita pelos livros de Chico Xavier. Talvez se tivesse lido primeiro "O livro dos espíritos" eu não teria ficado tão intrigada. Católica praticante que era, não aceitava a comunicabilidade dos espíritos (mesmo diante de minha mediunidade deseducada).

Assim, li, numa curiosidade histórica, "Há 2 mil anos". Que livro maravilhoso. Que riqueza de detalhes. Realmente me senti presente naqueles dias. Fiquei então, curiosa em saber toda a saga. Eu nem sabia o que era psicografia, mentor espiritual, perispírito, etc, etc. A leitura é tão lógica e edificante que não importa a religião que você professe. Os livros tocam e emocionam. Nessa coleção vivenciamos os princípios cristãos.

Agora assisti ao filme "Chico Xavier", e também me emocionei, não pelo fenômeno de mediunidade que ele era, mas por sua dedicação e amor incondicional ao próximo, pela sua simplicidade e lucidez. Quanto amor, quanto sofrimento suportado sem vitimização, quanto desapego ao supérfluo, quanta doação...


Surgem comentários indevidos de todas as formas de mídia, pessoas ainda surdas e cegas para essa outra realidade. Pessoas que ainda se sentem tão presas à matéria e aos prazeres mundanos, que preferem criticar o que não podem compreender. Já fomos assim também, mas é muito bom poder sentir uma centelha que seja, desse amor soberano e universal. É muito bom também sabermos que nunca estamos desamparados e que nossa vida serve a um propósito maior.
Paz e muita união a todos :-*.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maria clarineia em 25 de Abril de 2010, 11:56

Caros amigos  o que acham   desta visão do espiritismo em nosso país , por certos adeptos?

1) Ortodoxos: É o kardecismo considerado tradicional, que não permite interpretações do “Pentateuco” de Allan Kardec diferente de como julgam ser o correto. Não tolera a presença de outros espiritismos, considera-os grupos espiritualistas, apenas.


2) Roustainguistas: São orientados por João Batista Roustaing, um advogado contemporâneo de Kardec. Diferentemente dos tradicionais, ensinam que o corpo de Jesus não era real, apenas aparente. Existe forte oposição entre ambos os grupos, inclusive na literatura há obras aceitas e rejeitadas.


3) Científicos: Também chamados de Laicos. No século XIX,, foram liderados pelo professor Angeli Torteroli. Formavam uma frente de oposição aos chamados Místicos. Entre outras coisas, procuravam desassociar o espiritismo do cristianismo.


4) Místicos: Liderados por Bezerra de Menezes, um dos primeiros presidente da FEB e considerado por muitos o Kardec brasileiro, supervalorizam o lado religioso da Doutrina Espírita. Consideram-se os cristãos verdadeiros.


5) Ubaldistas: Grupo influenciado pelos livros do famoso médium italiano Pietro Ubaldi. Chamado de “reencarnação de São Pedro”, Ubaldi morou vários anos no Brasil. Apesar de reencarnacionista, era panteísta, e propôs nas suas obras uma evolução cósmica do kardecismo.


6) Armondistas: Grupo liderados por Edgar Armond, fundador da Aliança Espírita Evangélica. Armond também é um importante colaborador para o desenvolvimento do espiritismo no Brasil. Por ter sido esotérico, é acusado pelos ortodoxos de orientalizar Kardec.


7) Emmanuelistas: Grupo conduzido pelos ensinamentos de Emmanuel, o espírito guia de Chico Xavier. Entre outras contradições com o kardecismo, crêem na existência de animais no plano de vida espiritual.


8) Ramatisistas: A escola ramanista segue os ensinamentos do espírito guia Ramatis, por meio do médium Hercílio Mães. Pregam que Jesus é, na verdade, um anjo que serve de médium ao Cristo Planetário. São vegetarianos e esotéricos.


9) Paganizantes: Sob a liderança de Carlos Imbassahy, rejeitam a expressão “espiritismo cristão” e negam qualquer fundamentação bíblica do espiritismo. É de Imbassahy a seguinte afirmação: “Nem a Bíblia prova coisa nenhuma nem temos a Bíblia como probante [...] O espiritismo não é um ramo do cristianismo como as demais seitas cristãs. Mas a nossa base é o ensino dos espíritos, daí o nome espiritismo”.


10) Dialéticos: É a escola espírita dialética, cujo mestre latino foi o argentino Manuel S. Porteiro. Entre outras particularidades, a doutrina porteriana busca provar a evolução biológica e espiritual até o homem.


11) Transcomunicadores: Grupo que forma a ANT — Associação Nacional de Transcomunicadores, ou, como se auto-intitulam, “comunicantes”. Diferentes da prática mediúnica, esses neo-espíritas buscam a comunicação com o mortos por meio de equipamentos eletrônicos.


12) Espiritualistas: São os espíritas que crêem não existir no homem apenas matéria, o que absolutamente não implica na necessidade de crerem nas manifestações dos espíritos. Há grande confusão no uso desse adjetivo entre os espíritas.


13) Outras correntes e tendências: conforme os “líderes” ou “espíritos guias” (como, por exemplo, Yokanam, tia Neiva, André Luiz, entre outros), várias peculiaridades doutrinárias vão-se formando, criando uma identidade própria. Por isso existem infinidades de “denominações” espíritas no mundo.

Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 25 de Abril de 2010, 12:54
A UM E A OUTRO

    “... a outro, no mesmo espírito, fé; e a outro, no mesmo espírito, dons de curar...” 1 Coríntios, cap. 12:9.

    Paulo, em sua epístola aos coríntios, revela-se profundo conhecedor da mediunidade, que, aos tempos do Evangelho nascente, era apanágio dos cristãos, os quais, em suas reuniões, recebiam a palavra daqueles que os haviam antecedido nos caminhos de além-túmulo...
    Ele mesmo, portador de várias faculdades medianímicas, instruía os companheiros no exercício de seus carismas para que deles soubessem obter o máximo proveito.
    Afirmava que a mediunidade em si é o mesmo sentido em todos, manifestando-se, porém, em cada um de acordo com as suas possibilidades, à semelhança da luz, nos variados matizes em que se revela.
    Convencionou-se dar mais ênfase ao trabalho do médium escritor ou pintor; todavia, perante o mundo espiritual, toda mediunidade exercida com responsabilidade é igualmente valorizada; aliás, melhor que se seja anônimo médium passista no atendimento sincero às dores do próximo, do que conhecido psicógrafo personalista, distante do sofrimento alheio...
(CONTINUA...)
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 25 de Abril de 2010, 13:16
(...CONTINUAÇÃO)
    
    Conhecemos médiuns que, tidos por expoentes do Movimento, não passam de companheiros que espiritualmente oscilam entre a sombra e a luz... Capazes de grandes feitos, igualmente o são de atos medíocres. Canais receptivos da inspiração superior, por incrível que pareça, conseguem, ao mesmo tempo, ser intérpretes das paixões nas quais ainda se comprazem, servindo de “pasto” para os desencarnados que lhes vampirizam as energias.
    As nossas palavras não objetivam senão alertar para o estado de indigência espiritual em que os homens vivem na Terra, orbe, sem dúvida, onde se congregam espíritos que somente agora abandonam a sua condição larvária, lentamente ascendendo na direção da Luz...
    Sem que desejemos nos exceder em nossas considerações, interpretemos ainda a assertiva de Paulo aos coríntios no sentido de que é perfeitamente possível que um mesmo espírito opere de maneira diferente, através de instrumentos diferentes, por exemplo escrevendo por um e curando por outro, valendo-se, é claro, do polimorfismo de suas aptidões.
    Apenas no sentido de clarear um pouco mais o que afirmamos, é lógico que quem não consiga empreender determinada viagem de avião o faça de automóvel, de locomotiva ou de carroça, de acordo com o veículo que tenha à disposição.


Odilon Fernandes

Do livro: Mediunidade e Apostolado
Psicografia: Carlos A. Baccelli
   
    Que a paz e o amor infinitos de DEUS recaiam sobre todos nós.
    Muita paz a todos.


    Irmão Hauch
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 25 de Abril de 2010, 13:24
A mensagem postada por nosso irmão Hauch, me  trouxe informações intimas que me encheu de coragem e certeza sobre esse amor tal grande que Deus tem por nós. Muito Obrigado.

Mari

    Muito obrigado companheira Mari, porém, apenas digito, o contexto vem de outrem...

    Irmão Hauch
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Edna☼ em 25 de Abril de 2010, 15:25
Caso Chico não tivesse vivido o que pregava mesmo assim os livros deixados teriam sido de valor inestimável, mas seria como:
 
O medico cancerologista que fuma.
O ecologista que não segue em sua casa a reciclagem.
O instrutor de transito que ingeri bebidas alcoólicas na direção.
O filosofo da educação que expulsou cedo seus filhos de casa.
Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço.
 
Entretanto mesmo assim os livros que deixou teriam dado uma contribuição enorme a Doutrina Espirita e a toda humanidade pelo valor intrínseco das ideias apresentadas. Não há necessidade de atribuirmos aspecto de santidade ao Chico para darmos autoridade nos textos, por exemplo, dizer que ele era a reencarnação de Kardec etc isto não acrescenta nada de bom as obras escritas e favorece o argumento de autoridade, que é o preferido dentro do Dogmatismo, sendo a metodologia dominante das religiões em geral.
 
O acréscimo trazido pelas obras da Mediunidade de Chico a doutrina espirita são de um volume tal que chega a ser uma atualização na doutrinaria quase uma nova revelação.
Felizmente todos os livros psicografados por Chico não entraram em contradição com a Codificação de Kardec, foram apenas acréscimos, mas caso isto tivesse acontecido não teria problema algum, pois Kardec já prevendo isto deixou uma metodologia de construção do conhecimento espirita que permite a evolução da Doutrina.
 
Antes de Chico Xavier tínhamos uma ideia distante e até inatingível do que era ser um espirita pelo modelo deixado por Jesus conforme consta no Livro dos Espíritos. Após Chico Xavier temos uma ideia do que é um modelo de comportamento para os tempos modernos. Assim o conhecimento da doutrina sem praticar é de uma responsabilidade que chega a causar apreensão estarrecedora mesmo.
Paulo de Tarso já dizia que o orador que não vive seus princípios é como o sino que quando balançado não produz som algum.
 
Como diz Emanuel em Religião dos Espíritos (pg 263): - se a palavra esclarece, o exemplo arrasta sempre.
 
A palavra Fé não tem uma tradução no Hebraico como crença a palavra mais próxima da tradução para Fé é :
- Pratica e vivencia de um ensinamento espiritual semelhante a uma ginastica que desenvolve musculos espirituais.
Desejo a todos muita Fé no sentido original do termo.
Deus permita possamos seguir os exemplos deixados por Chico.

Olá amigos,

Hoje logo pela manhã escutei uma frase que veio ao encontro do post do msofontes e me lembrou muito o que estamos falando por aqui:

Caso Chico não tivesse vivido o que pregava mesmo assim os livros deixados teriam sido de valor inestimável, mas seria como:
 
O medico cancerologista que fuma.
O ecologista que não segue em sua casa a reciclagem.
O instrutor de transito que ingeri bebidas alcoólicas na direção.
O filosofo da educação que expulsou cedo seus filhos de casa.
Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço.

A frase: Vale mais um exemplo de conduta, do que um conselho!


Bom dia a todos!

Msofontes, vale a pena relermos sua mensagem amigo, e, concordo que precisamos de muita ginástica, do esforço pessoal para acabar com a flacidez espiritual.

Anna querida, também, ouvi uma frase que achei bem sugestiva: “o exemplo não é a melhor forma de ensinar, é a única”.

O humilde Chico Xavier conquistou a beleza da sua alma no curso do tempo, onde se habilitou para receber do Plano Maior o mandato mediúnico, com amplos e especiais poderes, para exemplificar o amor que vem de Deus, amor este que nunca se cansa e sempre nos espera.

Fiquem com Deus e tenham um domingo com muita paz! ;)
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 25 de Abril de 2010, 16:37
DIANTE DELES

     Lições vivas, constituem eles advertência rigorosa da justiça divina, que podeis meditar, preparando o futuro do teu próprio espírito.
Muitos deles solicitaram o disfarce sob o qual jornadeiam, buscando esquecer, recomeçando o caminho antes percorrido com desatino, ocultando-se dos inimigos que fizeram através da insânia.
     Ergastulados, diversos não podem fugir ao império da disciplina que lhes plasma nos tecidos sutis da alma as futuras manifestações da felicidade.
Constrangidos compulsoriamente ao olvido na demência ou à prisão na paralisia, mergulharam no corpo físico, patenteando a soberana "lei de causa e efeito" com as mesmas oportunidades para todos os homens em jornada evolutiva.
     Os irmãos limitados ou deficientes, os excepcionais ou idiotas vinculados a esta ou àquela classificação da ciência oficial, são trânsfugas do dever que retornam, buscando acolhida nos sítios onde espezinharam o amor e desarticularam a paz, esfaimados do pão da esperança e da alegria convertida, então, em piedade fraternal.
     Alguns afetos que precederam seus amores na viagem para além da cortina densa da carne, retornam, também, para se demorarem junto ao calor do devotamento de muitos corações que, sem eles ao lado, se atirariam em dédalos infernais, a se queimarem e requeimarem nas chamas das paixões devastadoras...
     Considera o caminho que percorrem e agradece, através do trabalho de edificação do bem, todos os tesouros que te exornam a presente encarnação e não te detenhas no pórtico da ação nobre. Adentra-te na responsabilidade de fazer o bem, e faze-o com a mesma emoção dos momentos festivos com que o bem te chega ao regaço íntimo. Por enquanto, podes ajudar...
     JESUS, o incomparável Filho de DEUS, deteve-se não poucas vezes ao lados dos mutilados e enfermos, dos desvairados e paralíticos, dos obssessos e deficitados, para escutá-los e socorrê-los, e, como é verdade "que nem todos recuperaram a saúde" transitória do corpo físico, a todos acenou, porém, com a oportuna dádiva da esperança, ajudando-os com o estímulo da coragem para "não tornarem a pecar", ensinando, indiretamente, que a felicidade real e verdadeira independe da aparência, sendo, no entanto, um estado de espírito tranqüilo, aquinhoado por uma consciência sem culpa.

Joanna de Ângelis

Do Livro: Lampadário Espírita
Psicografia: Divaldo P. Franco



Irmão Hauch
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: pati em 25 de Abril de 2010, 17:51
" Saiba que leitura espírita edificante, é uma forma de oração eterna enquanto lê. Procurem na internet ou como livro: "O Problema do Ser, do Destino e da Dor"; lá atenham-se aos capítulos: "Doutrina do Pensamento" e "Reforma do Caráter". Os nomes parecem pesados, porém não o são! É obra quase que "obrigatória" de todo médium."
 
Irmão Hauch,

Estamos lendo exatamente esta obra, no momento. Como está nos fazendo pensar... refletir...!!
Ainda faço esforço na reforma íntima, mas sigo mais confiante pra fazer a mudança acontecer.
Estejamos em Deus!
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 25 de Abril de 2010, 20:17
Irmão Hauch,

Estamos lendo exatamente esta obra, no momento. Como está nos fazendo pensar... refletir...!!
Ainda faço esforço na reforma íntima, mas sigo mais confiante pra fazer a mudança acontecer.
Estejamos em Deus!


   Companheira Pati, você acha que eu não faço um esforço tremendo nesta área? É uma "batalha" à cada hora do dia.
   O importante é no "final" vencermos a guerra, e com a misericórdia Divina, venceremos!
   Daí vem o termo: "Nós somos herdeiros de nós mesmos" ou como disse o MESTRE JESUS "Façam brilhar as vossas luzes."

   Fique com DEUS querida amiga.


  Irmão Hauch
 
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 26 de Abril de 2010, 00:19
    Que o amor infinito de DEUS recaiam sobre todos nós.

    Transmitem os pais aos filhos uma parcela de suas almas, ou se limitam a lhes dar a vida animal a que, mais tarde, outra alma vem adicionar a vida moral?
    Dão-lhes apenas a vida animal, pois que, a alma é indivisível. Um pai obtuso pode ter filhos inteligentes e vice-versa. (O Livro dos Espíritos: 203)
    Homem nenhum herdará de seus pais pendores artísticos, nem vocações de qualquer natureza, se tais pendores e vocações não enriquecem o próprio espírito.
    Homem nenhum será inteligente, porque os pais o tenham sido, quanto nenhum homem será intelectualmente inibido porque seus pais o sejam – assim explicaram os espíritos superiores.
    Ninguém terá sadia moral simplesmente porque os pais a tenham possuído, embora saibamos que pais moralizados incutirão, na convivência exemplificadora, princípios elevados aos filhos, se tiverem eles trazido, do passado, aquela receptividade oriunda de conquistas anteriores.
    A partir da concepção, com a alma já ligada ao futuro organismo, modela-se, inicialmente, o embrião; desenvolve-se o feto; forma-se o conjunto anatômico, enfim.
    Leis físicas e naturais coexistem com ascendentes espirituais, refletindo o divino saber e o amor infinito, a fim de que, de tão singular simbiose, possa surgir o corpo certo, com todos os seus complexos celulares, para o destino certo, com todos os seus complexos celulares, para o destino certo, o que equivale dizer que recebe o espírito, ao reencarnar, um corpo que corresponda, em gênero, número e grau a todas as necessidades e encargos que o esperam.
    Durante a fase de coexistência dos princípios genéticos com as leis espirituais, instrutores de mais alto interferem, profundamente, no encaminhamento da reencarnação, de maneira que ela possa alcançar os sagrados objetivos a que se destina...


    Muita Paz.


    Irmão Hauch
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hebe M C em 26 de Abril de 2010, 00:44
Irmaõ Hauch e foristas,
Boa Noite.
" Homem nenhum herdará de seus pais pendores artísticos, nem vocações de qualquer natureza, se tais pendores e vocações não enriquecem o próprio espírito."
Vemos muito em familia, pai musico, filhos músicos, ( Baden e seus filhos), atores e atrizes e filhos ( Fernanda Monte Negro e Fernanda Torres) .
Meu pai desenhava e pintava maravilhosamente bem e era auto didata( nunca trabalhou com des. Eu herdei o dom do desenho e trabalhei com isso a vida inteira. Meus irmãos tambem desenhavam bem.
Temos vários exemplos de herança artísitica. Se não é hereditário, como se explica?
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: MongeShaolin em 26 de Abril de 2010, 01:22
Saudações,
Tudo vibração!
Semelhante atrai semelhante, pessoas da camada espiritual X vão
atrair as da mesma camada.
Mas na minha ideologia existem casos e casos.

Abraços.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hebe M C em 26 de Abril de 2010, 01:52
Pode ser que seja só uma questão de atração. Mas que é estranho é.
São muitos casos!!!!
Só assistir a GLOBO e ver quantos seguiram a profissão dos pais. Assim como temos familias de médicos, advogados e etc...
às vezes abraçam a profissão do pai por influencia ou comodismo ( firma já montada e etc). Mas o dom artístico é diferente, ou você tem ou não. Não dá para enganar. Outro caso são os gemeos Paulo e Chico Caruso ambos são cartunistas brilhantes e com traços bem parecidos.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 26 de Abril de 2010, 23:51
   Que a paz e o amor infinitos de DEUS recaiam sobre todos nós.

   Não estou entendendo a mudança de tema antes mesmo do mês acabar!?

   Houve alguma mudança nas regras do FE?!

   Gostaria muito de ser informado sobre tais mudanças, pois, nosso nobre e amado Chico, tende à descer... Caso não conheçam os padrões, procurem informar-se companheiros.

   Muita Paz.


   Irmão Hauch
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hebe M C em 27 de Abril de 2010, 00:13
Desculpe-me irmão Hauch, foi só curiosidade da proxima vez mando em mensagem
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 27 de Abril de 2010, 00:56
    Amiga desculpe-me, não foi nada para você, apenas estão tirando o Estudo Mensal de evidência, e, você só responde neste tópico, portanto, reitero, nada falei pra você amiga, muito pelo contrário, está me ajudando a manter este Tema acima dos outros. Não sei se me entende?
    Sinto um certo "boicote" ao tema...
    Desculpe-me se me expressei mal!

    Muita Paz.


    Irmão Hauch
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 27 de Abril de 2010, 01:20
    Companheira Ann@, gostaria de parabenizá-la pelo sucesso do estudo. Não sei se reparou, porém, em todo tempo que acompanho o fórum, de tão grande a magnitude deste tema, e o homenageado, muito ao contrário dos outros meses, que transbordaram de citações acirradas, respostas ásperas, e até discussões virtuais, tendo que ser apaziguadas “por trás dos bastidores”; seu estudo transcorreu na perfeita harmonia, paz, benevolência e auxílios mútuos.
     Como o dito popular, “de boas intenções o in... está cheio”, portanto, se fizer uma análise, como o fiz, seu estudo é de tal brilho que ofusca todos os demais!

    Você é merecedora disto! Muita Paz!


    Irmão Hauch
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hebe M C em 27 de Abril de 2010, 04:32
Apesar do meu deslise, tambem estou achando este estudo bem centrado no tema,
Tenho mais lido do que postado porque me interessa muito aprender.
Desejo a todos uma Boa Noite
Fiquem com Deus
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Ann@ em 27 de Abril de 2010, 17:09
Olá amigos,

Todos do FE estão de parabéns! ;)

Chico Xavier é personagem muito importante da divulgação espírita no Brasil. Soube utilizar a mediunidade como ferramenta que é, em benefício de todos. Trouxe para os corações aflitos de familiares e amigos, a certeza da existência pós morte física, com mensagens singulares. Seu caráter e sua personalidade definiram um caminho, uma conduta. Emmanuel apenas o orientou, mas ele aceitou as orientações. Quantos de nós aceitariam?

Nos momentos em que apareceu na mídia, em entrevistas, em jornais, revistas ou TV, não usou palavras que denotassem julgamento, apenas explicava o que sabia e o que era orientado a dizer; e sempre teve a humildade em acentuar que suas respostas eram orientadas. Realmente deu de graça o que recebeu de graça. Conseguiu atingir um sem número de pessoas que ainda hoje, após sua partida deste plano, ainda usufruem de sua caridade, quando simplesmente redirecionou os valores que recebia, fosse como agradecimento de alguns, ou como resultado de suas obras psicografadas.

Tenho Chico como um grande homem, não apenas como um grande médium, pois foi o homem Chico, com seu bom senso, sua bondade e humildade que disciplinaram a mediunidade que possuia, não o contrário.

Temos sim que conhecer a mediunidade, mas temos também que nos conhecer intimamente, para saber direcionar a mediunidade que possuímos.

Chico tinha imperfeições? Com certeza sim. Mas antes de procurar defeitos que possam ofuscar suas boas ações, devemos nos perguntar: quantas dessas ações nós também realizaríamos?

Abraços a todos

Ana

Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hebe M C em 27 de Abril de 2010, 22:07
Boa Tarde a todos,
Acredito que muitos já tenham visto este PPS
Mas a mensagem que Chico passa é tão verdadeira e mostra tanto a sua grandeza que eu resolvi coloca-la novamente para todos verem.
Desculpem-me se for repetição, mas vale a pena ver de novo.
Fiquem com Deus
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 27 de Abril de 2010, 23:49
     Que a paz e o amor infinitos de DEUS permaneçam em todos os corações.

     "Se procuras a luz espiritual, se a animalidade já te cansou o coração, lembra-te de que, em Espiritualismo, a investigação conduzirá sempre ao Infinito, tanto no que se refere ao campo infinitesimal, como à esfera dos astros distantes, e que só a transformação de ti mesmo, à luz da Espiritualidade Superior, te facultará acesso às fontes da Vida Divina." (Emmanuel)



     Irmão Hauch
Título: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: rwer em 28 de Abril de 2010, 20:11
Alô, Ann@ e amiguinhos,

Eis uma passagem do livro A CASA DO ESCRITOR, de Patrícia, em que a autora descreve seu primeiro encontro com Chico Xavier no astral, naquela Casa.

O fato deve ter ocorrido ali pelo final da década de 1980.
Chico, então encarnado, apresentava-se em desprendimento durante o sono físico.


(...) "Naquela tarde estava eufórica, porque íamos receber uma visita importante para mim, embora todas as visitas que a Casa recebe sejam importantes, e não se faça distinção entre seus convidados. Mas sempre admirei o visitante daquela tarde, Francisco Cândido Xavier, pela sua dedicação à Literatura Espírita. Foram horas e horas de trabalho, renúncia e esforço para conseguir escrever tantos livros. Lembrei-me de um dos comentários que Antônio Carlos faz sempre: "O médium é parceiro do escritor. Podemos dizer que escrevem em dupla."

Fiquei a esperá-lo no pátio da frente. Veio com Emmanuel. Fiquei maravilhada.

- Não está tão velho! Parece tão saudável!

Antônio Carlos, que estava ao meu lado, sorriu das minhas exclamações.

- Patrícia, nosso perispírito demonstra o que somos na realidade. Às vezes, uma pessoa má tem o físico lindo, mas seu perispírito é feio. E pode ocorrer o contrário. Não que seja o perispírito totalmente diferente do corpo carnal, mas a harmonia e a bondade dão a perfeição. O desequilíbrio e a maldade desarmonizam, deformando. Você olha o Chico e o reconhece, sente que é ele. Sabe que seu corpo está desgastado pelo tempo e pelas doenças, mas seu perispírito, não.

Ele é bonito pela harmonia e simplicidade de que é portador. Realmente parece mais jovem. Seu espírito, com o entendimento, irradia ao perispírito saúde e alegria de missão cumprida. Você já viu muitos desencarnados que têm nos perispíritos fortes reflexos de doenças, velhice e necessidades. Outros, logo que desencarnam, pelo entendimento e merecimento, já têm seu perispírito harmonizado. E, outros ainda, mesmo encarnados, já são desprendidos dessas necessidades. Têm a saúde espiritual porque cultivam o verdadeiro, o eterno, a vivência do bem, do Espírito.

Logo que ele chegou, foram muitos a cumprimentá-lo. Tentei aproximar-me. Acanhada, fiquei observando-o de perto. Ele andava, eu andava atrás. Para todos tinha uma palavra carinhosa e uma memória incrível, indagava sobre fatos e sobre amigos comuns.

Num momento em que ficou sozinho, criei coragem e me aproximei. Deu-me a mão, para um cumprimento, e me olhou com muito carinho. Disse-lhe:

- Obrigada, Chico, por você não ter desistido de sua tarefa e ter, junto com tantos escritores, nos legado livros maravilhosos. Particularmente, esses livros muito me ajudaram e ajudam a tantas pessoas.

Ele sorriu e indagou:   - Faz algum curso na Casa?

- Sim, estou me preparando para ditar aos encarnados.

- Você, então, acha que fiz algo de bom? Que faço?

- Acho sim.

- Faça então como fiz!

Passou a mão delicadamente pelos meus cabelos e, sorrindo, concluiu: - Que os bons exemplos sejam seus objetivos. Que o Pai a abençoe!

Emocionei-me tanto que senti meus olhos lagrimarem. Outros companheiros se aproximaram e ele sempre atencioso voltou para lhes dar atenção."
(...)

Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: pati em 28 de Abril de 2010, 22:59
  Que a paz e o amor infinitos de DEUS recaiam sobre todos nós.
 Caso não conheçam os padrões, procurem informar-se companheiros.
Muita Paz.
Irmão Hauch

Bons dias!
Voltei, gente! Tá quase terminando esse estudo, né?

Confesso, Hauch, que não sei onde encontrar as regras e padrões do Fórum. Quando aqui entrei, foi por pura curiosodade. Fiquei pois encontrei u'a maneira de estudar mais, através da discussão, do debate. Fixei-me só nos tópicos...
Peço o favor de me indicar onde posso ler sobre as regras, isso é importante mesmo!

Bem, qto aos estudos, aqui deste tópico, gostaria de dizer algo sobre as "vertentes" do Espiritismo, postadas anteriormente. Longe de construirmos uma fé cega, pensamos que essas divisões da Doutrina, até onde alcancei, são obra dos homens, principalmente de um só ou de um pequeno grupo. A Doutrina foi codificada, bem sabemos, ao chegarem informações de vários pontos do globo, trazidas por Espíritos, através dos médiuns, não é mesmo? Então, muito tranquilos qto a isto, não nos encaixamos em nenhuma das "vertentes", divisões ou "outros espiritismos." Talvez nem como estudo, aqui isso seja válido. Quem quiser enriquecer seus conhecimentos, que seja, mas Doutrina dos Espíritos, por enquanto, só a codificada por Kardec, assim pensamos.

Fica uma sugestão para um próximo tópico: "Homem nenhum herdará de seus pais pendores artísticos, nem vocações de qualquer natureza, se tais pendores e vocações não enriquecem o próprio espírito."
Ao ler o texto da Hebe, sobre esse tema, pensei que poderia haver dúvidas das mais variadas. Quem sabe estudamos sobre isso, mais pra frente? (Se é que já não tem tópicos sobre isto, não é?)

Desde já vou dizendo que gostei de falar e ler sobre a mediunidade e Chico Xavier. Como disse um forista, aqui, foi bem tranquilo. Poderíamos nos encontrar nos tópicos do Livro dos Médiuns, para aprimorarmos os estudos.
Estejamos em Deus.
Até breve.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 29 de Abril de 2010, 00:31
MENSAGEM DE ANDRÉ LUIZ

A vida não cessa. A vida é fonte eterna e a morte é jogo escuro das ilusões.
O grande rio tem seu trajeto, antes do mar imenso. Copiando-lhe a expressão, a alma percorre igualmente caminhos variados e etapas diversas, também recebe afluentes de conhecimentos, aqui e ali, avoluma-se em expressão e purifica-se em qualidade, antes de encontrar o Oceano Eterno da Sabedoria.
Cerrar os olhos carnais constitui operação demasiadamente simples.
Permutar a roupagem física não decide o problema fundamental da iluminação, como a troca de vestidos nada tem que ver com as soluções profundas do destino e do ser.
Oh! caminhos das almas, misteriosos caminhos do coração! É mister percorrer-vos, antes de tentar a suprema equação da Vida Eterna! É indispensável viver o vosso drama, conhecer-vos detalhe a detalhe, no longo processo do aperfeiçoamento espiritual!... Seria extremamente infantil a crença de que o simples "baixar do pano" resolvesse transcendentes questões do Infinito.
Uma existência é um ato.
Um corpo - uma veste.
Um século - um dia.
Um serviço - uma experiência.
Um triunfo - uma aquisição.
Uma morte - um sopro renovador.
Quantas existências, quantos corpos, quantos séculos, quantos serviços, quantos triunfos, quantas mortes necessitamos ainda?
E o letrado em filosofia religiosa fala de deliberações finais e posições definitivas!
Ai! por toda parte, os cultos em doutrina e os analfabetos do espírito!
É preciso muito esforço do homem para ingressar na academia do Evangelho do Cristo, ingresso que se verifica, quase sempre, de estranha maneira - ele só, na companhia do Mestre, efetuando o curso difícil, recebendo lições sem cátedras visíveis e ouvindo vastas dissertações sem palavras articuladas. Muito longa, portanto, nossa jornada laboriosa. Nosso esforço pobre quer traduzir apenas uma idéia dessa verdade fundamental.
Grato, pois, meus amigos!
Manifestamo-nos, junto a vós outros, no anonimato que obedece à caridade fraternal. A existência humana apresenta grande maioria de vasos frágeis, que não podem conter ainda toda a verdade. Aliás, não nos interessaria, agora, senão a experiência profunda, com os seus valores coletivos. Não atormentaremos alguém com a idéia da eternidade. Que os vasos se fortaleçam, em primeiro lugar. Forneceremos, somente, algumas ligeiras notícias ao espírito sequioso dos nossos irmãos na senda de realização espiritual, e que compreendem conosco que "o espírito sopra onde quer".
E, agora, amigos, que meus agradecimentos se calem no papel, recolhendo-se ao grande silêncio da simpatia e da gratidão. Atração e reconhecimento, amor e júbilo moram na alma. Crede que guardarei semelhantes valores comigo, a vosso respeito, no santuário do coração.


Que o Senhor nos abençoe.


ANDRÉ LUIZ
 


Irmão Hauch
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Edna☼ em 29 de Abril de 2010, 03:01
-  Senhor Jesus!

   Faze-nos dignos daqueles que espalham a verdade e o amor!

   Acrescenta os tesouros da sabedoria nas almas que se engrandecem no amparo aos semelhantes.

   Ajuda aos que se despreocupam de si mesmos, distribuindo em Teu Nome a esperança e a paz...

   Ensina-nos a honrar-te os discípulos fiéis com o respeito e o carinho que lhes devemos.

   Extirpa do campo de nossas almas a erva  daninha da indisciplina e do orgulho, para que a simplicidade nos favoreça a renovação.

   Não nos deixes confiados a própria cegueira e guia-nos o passo, no rumo daqueles companheiros que se elevam, humilhando-se, e que por serem nobres e grandes, diante de Ti, não se sentem diminuídos, em se fazendo pequeninos, a fim de auxiliar-nos...

   Glorifica-os, Senhor, coroando-lhes a fronte com teus lauréis de luz!...

                                                                                                         André Luiz


Que Deus te abençoe e te guarde doce e querido Chico Xavier!

Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Gisele Briance em 29 de Abril de 2010, 13:56
Chico, querido!

Aprendi a admirá-lo como ser humano, capaz de tirar uma linda e gratificante mensagem de amor ao próximo baseado nas maiores agressões que sofreu, sem nunca ter se revoltado contra ninguém. A sua simplicidade diante das atrocidades é uma lição de respeito e mostra que a sua missão neste mundo foi plena. Teremos saudade apesar das obras que deixou, mas imagino sua felicidade e daqueles que o recepcionaram no mundo espiritual, nosso lar.
Que Deus abençoe a todos! Paz e luz!

Abraço! :)
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: pati em 29 de Abril de 2010, 18:15
Bons dias a todos!

Deixo abaixo o local onde podemos ouvir uma palestra, com o médium Divaldo Franco, sobre "Chico Xavier: Mediunidade e Caridade com Jesus e Kardec."
Vale a pena!

http://www.radioriodejaneiro.am.br/RRJsiteCMS/?p=11996 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5yYWRpb3Jpb2RlamFuZWlyby5hbS5ici9SUkpzaXRlQ01TLz9wPTExOTk2)

Estejamos em Deus.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: LUCIANA FS em 29 de Abril de 2010, 21:59
Falar da mediunidade de Chico Xavier, é falar de uma grandiosidade de pessoa, repleta de LUZ que DEUS colocou aqui nesta terra para fazer o bem para as pessoas!
Obviamente que todos nós temos defeitos e não agradamos a todos!

Enfim se nós tivéssemos um Chico em cada canto do mundo, com certeza viveríamos melhor!

LUCIANA
Título: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: rwer em 30 de Abril de 2010, 15:26
Alô, Ann@ e amiguinhos,

Passei aqui só pra colar uma tabelinha.

Abraços, RW

(P.S.: Não recomendo quase nenhum dos filmes a partir da 3ª colocação. Achei aquele das "Melhores Coisas do Mundo" o pior, embora não o tenha assistido todo.  Saí do cinema quando o filme ainda não tinha meia hora.)
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Ann@ em 30 de Abril de 2010, 20:19

Olá amigos,

embora eu ainda não tenha conseguido assistir ao filme sobre o Chico, fico muito feliz em saber que, dentro dos filmes brasileiros, ele tenha chegado nesta colocação. Até porque, me perdoem, mas são poucos os filmes brasileiros que se consegue assistir inteiro.

Pessoalmente passo reto pelos filmes onde a violência impera... já chega o que vivemos diariamente.

Um pouco de bondade faz bem à alma. ;)

Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Mourarego em 30 de Abril de 2010, 20:55
Alô, Ann@ e amiguinhos,

Passei aqui só pra colar uma tabelinha.

Abraços, RW

(P.S.: Não recomendo quase nenhum dos filmes a partir da 3ª colocação. Achei aquele das "Melhores Coisas do Mundo" o pior, embora não o tenha assistido todo.  Saí do cinema quando o filme ainda não tinha meia hora.)

hehe mano RW Alice No Pais das Maravilhas já passou ao filme do Chico.
Pelo menos foi o que  O Globo noticiou na quinta feira.
abraços,
Moura
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Edna☼ em 30 de Abril de 2010, 22:17
Olá amigos, ;)

Me disseram na semana passada, que mais de dois milhões de pessoas já tinham assistido o filme do Chico.

Abraços,


Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: pati em 30 de Abril de 2010, 23:05
Olá amigos deste tópico!
Vou me despedindo, aguardando os próximos estudos.
Estejam todos em paz.
Estejamos todos em Deus.
Até breve!
Título: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: rwer em 30 de Abril de 2010, 23:51
É uma realidade, mano Moura.  Aquela lista deve ser da semana passada. "Alice" já está em primeiro, segundo o sítio Filme B.
 
Porém, considerando que "Chico Xavier" quase não atrai público infanto juvenil (menores de 16 anos), pode-se concluir que continua um fenômeno do cinema nacional.

E filme infantil é assim: pra cada 2 ou 3 crianças, vai pelo menos um adulto responsável, que talvez não fosse sozinho pra ver aquele filme.

Mas eu vou ver a "Alice".  E adorei o filme do Dragão.


Grande realidade, Ann@, pelo menos pra mim.  Já caí fora de vários filmes nacionais, às vezes com apenas 15 ou 20 minutos de exibição.  Prefiro assistir à milésima americanice, do que ouvir palavrões e ver cenas deprimentes.

Venha, "Nosso Lar", venha!

Abraços, RW

Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Edna☼ em 01 de Maio de 2010, 00:20
Boa noite a todos!

Ann@ querida, neste mês que nos unimos para homenagear Chico Xavier, um clima de paz envolveu a todos nós.

Obrigada e até!

Beijos,  ;)
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: msofontes em 01 de Maio de 2010, 01:21
Cara Maria Clarineia,
Comento seu artigo abaixo:
http://www.forumespirita.net/fe/estudos-mensais/mediunidade-e-chico-xavier/msg102633/#msg102633 (http://www.forumespirita.net/fe/estudos-mensais/mediunidade-e-chico-xavier/msg102633/#msg102633)
Todas as idéias aqui apresentadas foram inspiradas nas aulas que assisti na Federação Espírita do Estado de São Paulo durante os anos de 1975 até 1981 onde freqüentei os seguintes cursos ministrados pelo Professor  Rino Curti:Os seguintes livros foram consultados: Espiritismo e Conhecimento – Rino Curti – Ed. Lake; Dor e Destino – Rino Curti – Ed. Lake; Espiritismo Progressista – Pensamento e Ação de Rino Curti – Ed. Conex; Espiritismo e Liberdade  Rino Curti  Ed. Lake;Espiritismo e Reforma Intima – Rino Curti
Todos estes oxos, istas, icos, ismos etc. que você citou partem da concepção de que A Doutrina Espírita é mais um sistema dogmático qualquer com seus dogmas, seus livros sagrados, suas intuições infalíveis, e indubitáveis e não evolutivos seus enunciados divinamente inspirados e absolutamente verdadeiros e reais sem fazer observações.
A Ciência também apresenta varias hipóteses concorrentes nas questões de fronteira do conhecimento até que alguém faça um experimento ou observação que refute as hipóteses concorrentes e de suporte a uma delas, desta forma nas questões fundamentais há pouca discordância, porem o mesmo não acontece com as Religiões em suas questões fundamentais.
Porque as Religiões se dividem e se desentendem criando seitas, escolas, cisões, sistemas, ordens, crenças dogmas diferentes?
Por que as Religiões ao invés de se unirem como na Ciência se dividem cada vez mais?
Por que não tem um método experimental para poder testar e observar quem tem a melhor hipótese copiando o método da Ciência?
Resposta:- Porque não usam a Mediunidade como um instrumento fidedigno para teste de hipótese.
O Espiritismo é o futuro das Religiões porque apresenta a metodologia experimental para saber qual das hipóteses apresenta mais aderência aos fatos: - A MEDIUNIDADE.
Título: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: rwer em 01 de Maio de 2010, 01:25

Obrigado, Ann@ e amigos, por um estudo tão suave, pouco cansativo.

Abraços a todos, RW
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: msofontes em 01 de Maio de 2010, 01:29
O Espiritismo é uma Ciência que estuda o mundo espiritual e suas relações com o mundo físico.
Kardec usou o telescópio da sensibilidade mediúnica para refutar proposições que eram do senso comum e atrelado aos dogmas Bíblicos e inferir outras novas.
A função da Universidade Espírita seria estudar estas correntes de pensamento em nível de teses de mestrado e doutorado e com auxilio da mediunidade e dos Espíritos que é nosso laboratório de experimentação (telescópio das outras dimensões) para descobrir qual delas tem mais aderência aos fatos.
Cada ciência hoje em dia tem seu próprio método, mas nenhuma forma de dogmatismo e' aceita como modelo. Quase todas as Doutrinas com terminação “ismo” – tem pretensões de axiomatismos: Marxismo, Comunismo, etc. Partem de um pequeno numero de enunciados e tentam explicar se não todo Universo (como é o caso do Dogmatismo) pelo menos todo o campo que se propõem sem fazer nenhum experimento apenas por dedução dos axiomas (entendidos não mais como universais, mas limitado a um âmbito de validade, como na Matemática). Por esta razão que a damos certa preferência  a expressão “Doutrina Espírita” que esta mais para terminação correta Espiritologia  do que para  Espiritismo, mas o nome Espiritismo esta consagrado, porem tenhamos sempre em mente que não é um “ismo” no meio de tantos outros milhares . A proposta de Kardec é Teorico-experimental, se bem que na sua época ainda se acreditava no meio acadêmico de que era possível fazer Ciência usando a estrutura de sistemas fechados axiomáticos como nos sistemas matemáticos, depois em 1936 com Godel verificou-se ser impossível.
O erro de interpretar a codificação como dogmas exarados absolutos sendo a terceira revelação de dogmas- o Kardecismo seria interpretar as Obras trazidas pela Mediunidade de Chico Xavier como mais uma cisão do dogmatismo a 4° Revelação - O Chiquismo.
A Doutrina Espírita é evolutiva, aceita nova idéias, desde que venham fundamentadas na universalidade da comunicação com os Espíritos ao contrario dos sistemas dogmáticos.
O grande caminho aberto por Kardec e' aplicação do método teórico experimental em questões do espírito através da mediunidade, que resulta e resultou numa enorme reação por parte do dogmatismo religioso e do dogmatismo cientifico materialista. Assim são os princípios da Sobrevivência Comunicação e Reencarnação dos Espíritos, modelos sujeitos 'a evolução. Cada Ciência tem seu próprio método. Isto significa que a Doutrina Espírita tem um método próprio deixado por Kardec, isto e', em linhas bem gerais:
1-analisar as diversas comunicações mediúnicas;
2-fazer abstração do que elas têm de comum.
3-estabelecer argumento de Autoridade e descartar argumentos contraditórios sem sentido ou falaciosos;
A Doutrina Espírita se coloca como Religião Natural ou Revelação permanente em continua evolução.
Atualmente a única religião que se compatibiliza com a Ciência e' a Doutrina Espírita (que eu conheça), porque se harmoniza com a humildade do Método Teórico-experimental, que nos força a começar tudo de novo quando nossas deduções não se ajustam as observações (incluindo as mediúnicas). Portanto os princípios enunciados por Kardec são evolutivos, logo Kardec não fundou o Kardecismo, contanto que ele mesmo haja usado a palavra Dogma na Codificação algumas vezes, pois na sua época não havia uma diferenciação muito precisa entre, principio, leis, postulado, hipótese, dogma; a Filosofia das Ciências ainda não havia alcançado uma nomenclatura adequada.
A Doutrina Espírita é uma revelação progressiva a ser construída com esforço dos dois lados material e espiritual sendo natural que nas questões de fronteira haja correntes diferentes sendo que o caminho certo para resolver isto seria a Universidade Espírita e o método Teórico Experimental acrescido da noção de MEDIUNIDADE.
Apesar de tudo, ha' valor nas Religiões dogmáticas porque na base da fundação de todas as religiões dogmáticas ou mitológicas ha' a legítima manifestação do plano espiritual maior que nos orienta através da MEDIUNIDADE. Portanto todas são dignas de respeito.
Caso tenha de ser classificado num “oxos, istas, icos, ismos” qualquer imagine que sou teórico-experimentalista durante o tempo que este método der frutos como mostram as Ciências desde Decarte, Bacon e Galileu .
Dentro da mentalidade teórico-experimental todas as diferentes correntes do movimento espírita na verdade são hipóteses que mostram a riqueza da doutrina aguardando a confirmação experimental.

Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: ca em 01 de Maio de 2010, 13:51
Chico Xavier foi sim um grande exemplo para todos nós. Mostrando-nos que com vontade e persevrança nós conseguimos sim nos tornar pessoas melhores e seguir a nossa vida com felicidade. Fez tudo para que abrisse nossos olhos para a verdade que é o amor, a caridade.. segundo os ensinamentos de nosso mestre Jesus. E que de alguma forma nos facilitou mais ainda o caminho divulgando-nos a doutrina e praticando-a depois de tudo que ele vivenciou..sem falar das doenças graves que ele tinha que tratar. Sem mais, Muito obrigado Chico!
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Tathi_G em 01 de Maio de 2010, 13:59
Quando fui assistir o filme do Chico tinham pessoas de todas as faixas etárias, inclusive alguns do público infanto juvenil.... tanto que, na fila, custei a acreditar que esavam indo assistir ealmente o filme do Chico.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 01 de Maio de 2010, 18:11
    Que a Paz e o Amor Infinitos de DEUS Recaiam Sobre Todos Nós.

    "...Em nossos dias, mais do que nunca, o Espiritismo chama a atenção do público. Fala-se com freqüência em casas mal-assombradas, em fenômenos de telepatia, em aparições e materializações de espíritos.
    A Ciência, a Literatura, o Teatro e a Imprensa deles se ocupam constantemente, porquanto as experiências do Instituto Metapsíquico, os testemunhos do grande escritor inglês Conan Doyle e as averiguações feitas por alguns jornais parisienses dão a esta questão um caráter de atualidade permanente.
    Examinemos, pois, este problema, e averigüemos por que o Espiritismo, tão freqüentemente sepultado, sempre reaparece, crescendo, dia a dia, o número de seus partidários.
    Não é, por acaso, uma coisa estranha?
    Talvez, na História, jamais se tenha produzido nada igual.
    Nunca se viu um conjunto de fatos, considerados impossíveis a princípio, cuja idéia provocava, em geral, antipatia, receio, desdém; fatos que excitavam a hostilidade de várias instituições seculares, acabarem por se impor à atenção e até à convicção de homens cultos, competentes, autorizados por suas funções e por seu caráter.
    Esses homens, inicialmente céticos, terminaram por reconhecer e afirmar a realidade dos aludidos fenômenos, depois de os estudar, investigar e experimentar.
    O ilustre sábio inglês William Crookes, conhecido no mundo inteiro pelo descobrimento do estado radiante da matéria, e que durante três anos obteve, em sua casa, materializações do espírito Katie King, em condições de controle rigoroso, falava, a propósito dessas manifestações: “Eu não digo que isto seja possível, eu digo: isto é”...
    Oliver Lodge, reitor da Universidade de Birmingham, membro da Sociedade Real, escreveu: “Fui levado, pessoalmente, à certeza da existência futura, por provas que repousam sobre uma base estritamente científica”.
    Frederico Myers, professor de Cambridge – a quem o Congresso Oficial Internacional de Psicologia de Paris, em 1890, elegeu Presidente de Honra – em seu admirável livro A Personalidade Humana, chega à conclusão de que vozes e mensagens nos vêm do Além-Túmulo.
    Falando da médium Sra. Thompson, Myers escreve: “Creio que a maioria dessas mensagens vêm de espíritos que se servem, temporariamente, do organismo dos médiuns para transmiti-las a nós.”
   


    Irmão Hauch
   
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 01 de Maio de 2010, 18:14
 ...O célebre professor Césare Lombroso, de Turim, diz na Leitura: “Os fatos observados nas casas freqüentadas por fantasmas, nas quais, durante anos, se reproduzem aparições e ruídos, de acordo com o relato de mortes trágicas, e sem a presença de nenhum médium, atestam em favor da ação dos mortos. Com freqüência, trata-se de casas desabitadas, onde esses fenômenos se produzem durante várias gerações e, muitas vezes, durante séculos.”
    O Sr. Boutroux, filósofo bem conhecido, dissertava, em suas brilhantes conferências, acerca dos espíritos e as comunicações medianímicas, assegurando que: “A porta do subconsciente é a abertura por onde o divino pode entrar na alma humana.”
    “Às vezes, – dizia, – as revelações espíritas são tão estranhas que parece, efetivamente, estar, o médium, em comunicação com diferentes seres dos que lhe são acessíveis normalmente.”
    William James, reitor da Universidade de Harvard, New York, eminente psicólogo falecido há alguns anos, afirmava a verossimilhança das comunicações com os mortos, em seu estudo publicado no ano de 1909, no Proceedings, acerca de seu amigo Hodgson, já falecido, que vinha conversar com ele pela mediunidade da senhora Piper. James escrevia que: “Estes fenômenos dão a impressão irresistível de que é realmente a personalidade de Hodgson, com suas características próprias” e, mais adiante: “O sentimento dos assistentes era de que conversavam com o verdadeiro Hodgson”.
    A origem do Espiritismo, o Espiritualismo Moderno, está na América.
    Na realidade, os fenômenos do Além-Túmulo se encontram na base de todas as grandes doutrinas do passado. Em quase todos os tempos, o mundo dos vivos manteve relação com o Mundo Invisível. Porém, na Índia, no Egito e na Grécia, esses estudos eram privilégio de um pequeno número de investigadores e de iniciados, e os seus resultados se ocultavam cuidadosamente.
    Para que esse estudo fosse acessível a todos, e se conhecessem as verdadeiras leis que regem o Mundo Invisível; para ensinar os homens a ver nesses fenômenos, não uma ordem de coisas sobrenatural, mas um domínio ignorado da natureza e da vida, era necessário o trabalho enorme dos séculos, todos os descobrimentos da Ciência, todas as conquistas do espírito humano sobre a matéria.
    Era preciso que o homem conhecesse seu verdadeiro lugar no Universo, que aprendesse a medir a debilidade de seus sentidos e a sua impotência para explorar, por si mesmo e sem ajuda, todos os domínios da natureza viva.
    A Ciência, com seus inventos, atenuou essa imperfeição de nossos órgãos.
    O telescópio abriu aos nossos olhos os abismos do espaço, o microscópio nos revelou o infinitamente pequeno: assim surgiu a vida, tanto no mundo dos infusórios  como na superfície dos globos gigantes que giram na profundidade dos céus.
    A Física descobriu as leis que regulam a transformação das forças e a conservação da energia e, também, as leis que mantém o equilíbrio dos mundos.
    A radioatividade dos corpos revelou a existência de poderes desconhecidos e incalculáveis: raios X, ondas hertzianas, irradiações de todas as classes e de todos os graus.
    A Química nos fez conhecer as combinações da matéria. O vapor e a eletricidade vieram revolucionar a superfície do globo, facilitando as relações entre os povos e as manifestações do pensamento, para que as idéias resplandeçam e se propaguem a todos os pontos da esfera terrestre.
    Hoje, o estudo do Mundo Invisível vem completar essa magnífica ascensão do Pensamento e da Ciência. O problema do Além-Túmulo se ergue frente ao espírito humano com poder e autoridade.
    Nos fins do século XIX, o homem, desenganado de todas as teorias contraditórias e de todos os sistemas incompletos que se lhe apresentavam, abandonava-se à dúvida; perdia, cada vez mais, a noção da vida futura.
    Foi então que o Mundo Invisível veio até ele e o perseguiu até sua própria morada. Por diversos meios, os mortos se manifestaram aos vivos. As vozes do Além-Túmulo falaram. Os mistérios dos santuários orientais, os fenômenos ocultos da Idade Média, após um largo silêncio, reapareceram.
    O Espiritismo nasceu..."

    Muita Paz.


    Irmão Hauch
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 02 de Maio de 2010, 04:59
    "A nossa felicidade será naturalmente proporcional em relação à felicidade que fizermos para os outros. O homem é assim o árbitro constante de sua própria sorte. Ele pode aliviar o seu suplício ou prolongá-lo indefinidamente. Sua felicidade ou sua desgraça dependem da sua vontade de fazer o bem." ( Allan Kardec)


    Irmão Hauch
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: msofontes em 02 de Maio de 2010, 13:01

Envio link abaixo Alfredo Nahas e Rubens Germinhasi que conviveram com Chico Xavier muitos anos dizem o que ele pensava sobre a dogmatização do Espiritismo.

Muito bom não deixem de ver a ultima estoria de uma profunda sabedoria espiritual:

TV MUNDO MAIOR
http://www.tvmundomaior.com.br/chico/index.php?INpro=85&INvid=3 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy50dm11bmRvbWFpb3IuY29tLmJyL2NoaWNvL2luZGV4LnBocD9JTnBybz04NSZhbXA7SU52aWQ9Mw==)

YOUTUBE
http://www.youtube.com/watch?v=HK5hXKvaZto&feature=player_embedded# (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUhLNWhYS3ZhWnRvJmFtcDtmZWF0dXJlPXBsYXllcl9lbWJlZGRlZCM=)!
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Juquinha em 03 de Maio de 2010, 03:26
Queridos,a todos muita paz!
O tema acima proposto é de uma profundidade inefável,que a nós compete apenas buscar analisar esa profundidade e acima de tudo fazer a devida aplicação no dia a dia de nossa caminhada.
A figura ímpar de Chico Xavier,nos convida incessantemente a compreendermos aquilo que as vozes celestes já vem nos dizer:o verdadeiro espírita como o verdadeiro cristão é aquele que se esforça para progredir em direção ao pai o todo poderoso.Essa lição foi vivida pelo Chico de forma íntegra.
Como disse Ana,é possível que talvez esses filmes e documentários caiam no modismo como em parte já estão porem o importante é que é mais um grande exemplo para nos esforçarmos em seguir.
Sucessos para todos que aqui deixam seus recados e formulo votos para que Deus permaneça amparando essa nação espírita que tanto precisa ainda compreender o significado do Espiritismo aqui na Terra.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 03 de Maio de 2010, 05:35
     "...As primeiras manifestações do Espiritualismo Moderno se produziram além dos mares, num mundo jovem, rico de energia vital, de expansão ardente, menos exposto que a velha Europa ao espírito de rotina e aos prejuízos do passado.
     Dali as manifestações se espalharam por todo o globo.
     Essa eleição foi profundamente sensata, pois a livre América era, com efeito, o ambiente mais propício para uma obra de difusão e de renovação. Por isso ali se contam, hoje, vinte milhões de “espiritualistas modernos”. Mas, tanto de um lado do Atlântico quando do outro, embora com intensidades diferentes, as fases de progresso da idéia espírita têm sido idênticas.
     Em ambos os continentes, o estudo do magnetismo e dos fluidos havia preparado certos espíritos para a observação do Mundo Invisível. A princípio, se produziram fatos estranhos em todas as partes, fatos dos quais ninguém se atrevia a falar, senão em voz baixa, na intimidade. Depois, pouco a pouco, se foi elevando o tom. Sábios, homens de talento, cujos nomes são garantia de honorabilidade e de sinceridade, se atreveram a
falar desses fatos em voz alta, afirmando-os.
     Falou-se de hipnotismo, de sugestão; depois, vieram a telepatia, os casos de levitação e todos os fenômenos do Espiritismo.
     Agitavam-se mesas em louca rotação; deslocavam-se objetos, sem nenhum contato, ressoavam golpes nas paredes e nos móveis. Todo um conjunto de fatos se produzia; manifestações, vulgares na aparência, mas perfeitamente adaptadas às exigências do meio terrestre, ao estado de espírito positivo e cético das sociedades modernas.
     O fenômeno falava aos sentidos, porque os sentidos são como aberturas por onde o fato penetra até o entendimento.
     As impressões produzidas no organismo despertam surpresas, incitam à busca, e conduzem à convicção. Daí o encadeamento dos fatos, a marcha ascendente dos fenômenos. Com efeito, depois de uma primeira fase material e grosseira, as manifestações tomaram um aspecto novo. Os golpes se fizeram mais regulares e  se  converteram  em   um meio de comunicação inteligente e consciente; a escrita automática se divulgou.
     A possibilidade de estabelecer relação entre o mundo visível e o invisível apareceu como um fato imenso, derrubando as idéias herdadas, derrubando os ensinamentos habituais, mas abrindo sobre a vida futura uma saída que o homem não se atrevia ainda a transpor, deslumbrado pelas perspectivas que se apresentavam a ele.
     Ao mesmo tempo que se propagava, o Espiritismo via numerosas oposições levantarem-se contra si.
     Como todas as idéias novas, teve que enfrentar o menosprezo, a calúnia, a perseguição moral..."

     Muita Paz.


     Irmão Hauch
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Ann@ em 03 de Maio de 2010, 15:12
Queridos amigos,

Chegamos no final do mês e o tema de estudo mensal mudará, porém sabemos que os assuntos pertinentes ao espiritismo, a vida, não param; para mim todo assunto tem um ponto e vírgula até que, numa nova interpretação, quebramos paradigmas e reavaliamos, reconstruindo nossas crenças e por consequência novos caminhos. Nossas escolhas mudam e tentamos pelo menos não cometer os mesmos equívocos já cometidos.´

Chico será uma personagem sempre presente dentro do espiritismo e sempre será alvo de grandes defesas ou de grandes ataques, mas nunca poderemos esquecer a sua contribuição a sociedade como um todo, através do auxílio que realizou em vida carnal. Continuemos a lembrar de seus exemplos e na medida do possível, tentar regrar nossas escolhas como ele regrou: dentro dos princípios cristãos.

Agradeço a todos que deixaram os "parabens"  :), mas lembro que esse parabéns é de todos nós. Esse "nós" inclui aqueles que me ajudaram no início, ainda na montagem do tema, a equipe do FE, ao meu amigo Vasco, e a todos aqueles que deixando suas mensagens ou apenas lendo as mensagens aqui postadas, contribuiram de alguma forma.

Eu agradeço a participação de todos e que os estudos continuem na mesma paz ;)

(http://3.bp.blogspot.com/_XIRlQBuy4YY/S7SU1a8XccI/AAAAAAAAF74/yIM3lJ2z-d4/s400/chico-xavier+12.jpg)

Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Kenia Fidalgo em 03 de Maio de 2010, 16:53
Olá a todos,

Aproveitando o tópico, bem como o filme, "Chico Xavier", lançado recentemente no Brasil, a revista superinteressante divulgou uma reportagem de capa sobre Chico Xavier...

Parece-me que a reportagem postou uma outra forma de ver as benfeitorias feitas por Chico, e segue em anexo uma carta ao editorial da revista contrapondo o que a revista afirmou.
Vale a pena lerem.

Boa Tarde a todos primeiramente,

Citando o relato acima, incrivel como Chico sofreu tantas perseguicoes, e ainda , apos desencarnado, como se já nao fosse suficiente, persistem com palavras que nao relatam de fato sua biografia e nao condizem com suas atitudes.

Além de ser apaixonada pela Doutina Espírita em si, o que mais me admira no Chico alem de inúmeras qualidades de seu espirito tao evoluido, é o RESPEITO para todas as religioes, Chico falava com sabedoria , mas nao diminuía um ser humano que fosse, estava sempre elogiando inclusive alguns lideres de outras religioes e ratificando TODOS OS DIAS DE SUA EXISTENCIA a LEI DO AMOR, e tentando passar para nós (seres ainda, tao errantes e imperfeitos) que de nada adianta: teres apenas a sabedoria dos livros, teres os bens materiais e ostenta los na Terra, se nao tens o CORACAO cheio de AMOR e nao praticar a CARIDADE.

Grande abraco a todos!
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: estudante online em 04 de Maio de 2010, 02:08

                             FRANCISCO CANDIDO XAVIER
 O homem mais espiritualizado que viveu no nosso Brasil.
 Alma pura humilde e sofrida, trazendo na face sempre um sorriso meigo e carinhoso.
 As dores do corpo para o CHICO eram como balsamo, pois ele tinha conciencia  do seu
 poder espiritual, certeza de que através, deste sofrimento chegaria ao céu.
 Negava-se  submeter à cirurgia que o libertaria do mal que o impossibilitava de ver,
 porque ele via com os olhos da alma e certeza tinha que um dia voltaria a enchergar
 Sensivel bom e espirituoso, devia ser muito agradavel conviver com o CHICO
 Deixou na literatura Brasileira muito conhecimento espiritual que poderá faser de nós
 espiritas seus futuros dissipulos.
 
 OBRIGADO CHICO

MUITA PÁZ À TODOS
 
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Hauch em 04 de Maio de 2010, 10:00
     Que a paz e o amor infinitos de JESUS, e, acima de tudo de DEUS recaiam sobre todos nós.

     Vou contar-lhes uma passagem, de um companheiro, que fora visitar Chico, mais por admiração, pois já era médium, porém como todos somos falhos, e, esquecendo-se das grandes mediunidades de que era portador nosso saudoso Chico, de pé naquela extensa fila em Uberaba, só para vê-lo mais de perto, furtou-se de um pensamento, e sabemos, pensamento plasmado toma a dimensão que ele mesmo o queira, pensou ele: “Nossa, estou cansado da viagem, esta fila imensa, e Chico continua ali sentado, calmo, lento e “ignorando” o tamanho da fila!”, quando chegou sua vez perguntou: “Olá Chico, vim demonstrar minha admiração por você e conhecê-lo pessoalmente; tudo bem?!”, respondeu o médium de Uberaba: “Está muito cansado da viagem, procure descansar e acalmar-se, Eu permanecerei bem por aqui, sentado, calmo, lento e tratando, até o último da fila, como se fosse o primeiro. Vá em paz com NOSSO SENHOR”. Beijando a mão de Chico, não se conteve de tamanha emoção que sentíamos ao aproximar-nos dele, e viu que a ignorância era dele!

     Muita Paz.


     Irmão Hauch
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: hopeinlife em 05 de Maio de 2010, 01:54
assisti o filme, e me encantei. Jà conhecia a maioria das histórias através de biografias, aulas sobre o Chico, mas algumas foram surpresas. que homem nobre, alma leve. Me encanta ver como o mesmo conseguiu na sua longa vida trabalhar tanto e tão dignamente. Desenvolveu sua mediunidade e sempre a dedicou para o bem, consolou corações aflitos, trouxe lições inumeras através de sua obra. ah, que lição. Reflito que Deus nos envio Jesus com todo o ensinamento e disse vai e segui, nós na nossa pequenez falhos inumera vezes, mas o Chico nos mostrou que é sempre possível. Continuo refletindo e me envergonho da diversas vezes em que penso desanimada, qual o objetivo desta minha encarnação? As vezes desanimo, não tenho vontade de levantar da cama, já penso vai começar tudo de novo. Faço curso de aprendiz evangelho, gosto muito. Fico animada com todos os ensinamentos, mas qdo saimos da sala, e voltamos pra realidade de vida. Ai como é difícil, pq nao é tão fácil e bonito como nos estudos. Fico triste com o egoísmo das pessoas. não olhamos para o lado pra sabaer se o nosso parente ou amigo esta precisando de algo, só cobramos. Não é facil fazer o que o Chico fez, abdicou de tudo pra trabalhar em prol do espiritismo..VAmos nos reavaliar, ajudar o outro com sinceridade, já que não consegumos amar o pxm como si mesmo, mas pelo menos ser gentil, procurar aproximar as pessoas. corrente do bem
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: hopeinlife em 05 de Maio de 2010, 01:59
Vamos fazer uma corrente do bem meus queridos, e nos unirmos, pq assim nos tornamos mais fortes. pq sozinhos não iremos a lugar algum. São Paulo, é uma metrópole com milhões de pessoas, e muitas sozinhas, desesperadas em seu lar, pedindo socorro e ninguém perceb e, pq estamos sempre olhando pro próprio umbigo.
abçs fraterno
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: TWIGUI em 05 de Maio de 2010, 02:51
 :D Paz e luz! Na minha opinião Chico Xavier será insubstituível,assisti ao filme e digo com certeza, que Chico sabia mostrar o Cristo vivo em seu viver. Uma alma de luz elevadíssima como muitos outros exemplos que passaram pelo nosso mundo;cito Paulo de Tarso,Francisco de Assis,Madre Teresa de Calcuta,Gandhi... Um abraço fraternal á todos.  ;D
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: maury em 23 de Junho de 2010, 19:03
sincero agradecimento por essa coletânea fantastica, que nos enche de esperança... e de responsabilidade.continue propagando com esse gde talento e apressemo-nos para tbm;como diz o texto,construir. gde abç.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: nessa_theis em 29 de Julho de 2010, 02:46
Já que muitos comentarem sobre o filme do nosso ilustre Médium, achei de valia acrescentar que o mesmo já encontra-se disponível para venda na Livraria Mundo Espírita no valor de R$ 30,00.

Segue link:
http://www.livrariamundoespirita.com.br/produto.php?codigo=VID001 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5saXZyYXJpYW11bmRvZXNwaXJpdGEuY29tLmJyL3Byb2R1dG8ucGhwP2NvZGlnbz1WSUQwMDE=)

Abraços
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: a_aprendiz em 02 de Outubro de 2010, 21:15
[i :D]
Chico sempre será um exemplo de espirita a seguir merece sempre o nosso respeito e gratidão por tudo que ele fez e com certeza ainda faz no plano espiritual! obrigada Chico
[/i]![/i][/color][/color]  :D
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Marcio Brochado em 18 de Janeiro de 2011, 16:31
Boa tarde a todos.

Em minha opinião Chico Xavier foi a figura máxima do espiritismo mundial.
Um exemplo a ser seguido por todos nós.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Mourarego em 18 de Janeiro de 2011, 17:04
Amigo Brochado,
e se kardec não houvesse codificado a doutrina como Chico ficaria?
mano não se deve esquecer ou dar maior valor a quem apenas deve seguir aquilo que está nas obras codificadas.
Falar em figura máxima sem lembrar de kardec é o mesmo que falar em Fórmula um e esquecer o Shumacker.
Como médium sim, mas como expoente da doutrina  pensemos antes em Kardec.
abraços,
Moura
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: biancaafreitasa em 22 de Dezembro de 2011, 13:53
Olá, a pouco tempo perdi um amigo, desde então comecei a me interessar pelo espiritismo e a mediunidade. Gostaria de saber se qualquer pessoa pode desperta a Mediunidade? Se alguém puder me informar sites sobre o assunto eu agradeceria muito, pois na minha cidade não encontrei nenhum centro espirita!
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Mourarego em 22 de Dezembro de 2011, 14:41
Bianca, vou explicar de jeito bem comum:
A mediunidade, quando aparece já vem completa e acabada, logo ninguém há que a possa fazer eclodir.
É tipo o personagem imortalizado pelo Chico Anízio , o Tim Tones, dizia:
"Quem tem põe".
abraços,
Moura
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: lfcola em 23 de Janeiro de 2012, 00:34
Chico Xavier é um espirito iluminado e abençoado por Deus que só trouxe ensinamentos. Quando lembro do Chico me emociono. Que aprendamos com os ensinamentos dele.
abraços
Luiz
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: VLRC em 04 de Maio de 2012, 17:04
PALAVRA ESPÍRITA  DOUTRINA ESPíRITA
O Espiritismo segundo Chico Xavier
DA REDAÇÃO



Em que aspecto Francisco Cândido Xavier contribuiu com a Doutrina Espírita? De que tratam os 452 livros psicografados por ele? Pode-se considerá-lo como continuador de Allan Kardec? São perguntas obrigatórias enquanto lembramos, respeitosos e um pouco reverentes, do maior médium brasileiro. Isso porque não devemos transformá-lo em mera referência de bondade e ética para nos comover.

Se pensarmos somente em “seu” primeiro livro, “Parnaso de Além-Túmulo”, mais que uma compilação literária, é demonstração abundante de que há vida após a morte, que os espíritos continuam com suas mesmas individualidades, e que podem se comunicar com os vivos. É quase como uma experiência de laboratório, onde o pesquisador busca e encontra as provas da verdade – não necessariamente do que gostaria de provar.

Depois de doze anos, Chico começa a psicografar uma série de dezesseis livros que virão a ter uma grande importância para o nosso conhecimento do mundo espiritual. Assinada pelo espírito André Luiz – que muitos gastam seu tempo procurando demonstrar que foi uma ou outra personalidade conhecida do mundo –, a série trata de uma descrição detalhada do mundo espiritual, o que lhe valeu o codinome de “repórter do mundo espiritual”.

Com Emmanuel, considerado o espírito protetor do médium, pudemos conhecer a profundidade da filosofia e da religião espíritas. Dois livros de sua autoria destacam-se: “O Consolador”, em que Emmanuel responde sobre os mais diversos assuntos da vida, desde as artes até as ciências, passando pela mediunidade e pela ética; e “A Caminho da Luz”, um tratado histórico da trajetória humana, com uma ampla visão espiritual sobre o passado e o futuro. Não esquecendo, claro, dos chamados romances, grandes clássicos da literatura espírita, entre os quais se destaca o belíssimo “Paulo e Estêvão”.

Inúmeras mensagens de orientação moral também compõem a produção mediúnica de Chico Xavier, além da série de quatro livros em que Emmanuel, inspirado, disserta sobre os ensinamentos de Jesus e dos apóstolos.

Nesse breve resumo, como Chico Xavier colaborou para que o Espiritismo resultasse no que se observa hoje?

Em primeiro lugar, desde Allan Kardec, são livros intelectualmente ricos. A linguagem, o conteúdo e a apresentação, na análise de estudiosos da religião, atendem a um racionalismo que vai conviver com o progresso intelectual. A busca de explicações para a vida e para o destino, sem dogmatismo, encontra-se satisfeita na Doutrina Espírita, continuada e expandida por Chico Xavier.

Não bastava, porém, simplesmente afirmar que há vida após a morte. Essa tese é universal. A questão é: como é a vida “lá”? Os modelos mitológicos de céu e inferno já não serviam mais. André Luiz propõe a revisão desse conceito, confirmando que nossos valores estão invertidos: o mundo espiritual vem primeiro, e comanda o mundo físico. Demonstra, entretanto, que a vida não dá saltos, e para isso o mundo espiritual deve ser bem parecido com o mundo físico. Tão parecido que nós somos a mesma personalidade depois da morte, com todas as nossas virtudes e defeitos.

Enquanto as inúmeras mensagens de diversos espíritos reforçam as atitudes importantes para um mundo melhor – perdão, paciência, solidariedade, caridade –, Emmanuel vem mostrar, utilizando sua própria experiência, a lei de causa e efeito ao longo do tempo.

É possível observar e concluir sobre o alcance delineado na missão de Chico Xavier na divulgação e popularização do Espiritismo.

O esclarecimento sobre o mundo espiritual e sua relação com os homens; o estímulo constante à atitude cristã e a exemplificação do efeito do passado no presente. Esses conceitos, que estão intrinsecamente ligados, formam o paradigma espírita, o padrão de pensamento, o mapa que guia o adepto do Espiritismo ao seu progresso pessoal.

Nenhuma diferença ou conflito se vê aqui entre Kardec e Chico Xavier. Emmanuel tratou logo de avisar Chico, no início de suas parcerias: se um dia ele, Emmanuel, dissesse algo que contrariasse Kardec, Chico deveria permanecer com Kardec, e procurar esquecer o parceiro.

Não foi necessário.

É por isso que não existe um Espiritismo segundo Chico Xavier – e tampouco um evangelho, ainda que pareça apenas licença poética –, porque Chico Xavier apoia todo seu trabalho mediúnico na orientação espírita.

O que se vê, com a contribuição insubstituível de Chico, é o Espiritismo completamente inserido em nossas vidas, seja na morte que visita nossas casas, seja na mediunidade que nos amplia os horizontes do mundo. Ou na solidariedade que se torna obrigatória enquanto ainda se observar fome de pão ou de luz no mundo.

O Espiritismo com Chico Xavier é algo natural, abrangente, humano e ao mesmo tempo simples. E mais: perfeitamente realizável em nossas vidas.

Redação palavra espirita


“Se Allan Kardec tivesse escrito que ‘fora do Espiritismo não há salvação’, eu teria ido por outro caminho. Graças a Deus ele escreveu ‘Fora da Caridade’, ou seja, fora do Amor não há salvação.”
 Chico Xavier


Fato, Chico contribuiu muito com o espiritismo no mundo,pelo conjunto de sua obra mediunica e ainda mais pelos exemplos que nos deixou.O espiritismo chegou a camada pobre da sociedade atravez da simplicidade desse missionario do Cristo falando a linguagem simples dos que sofrem.
Valter Luciano
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: ZERUELA em 20 de Maio de 2012, 18:06
Poderiamos dizer que o Kardec foi o instrumento para a codificação ou criação dos livros bases do espiritismo, sua criação e o Chico foi o grande divulgador, aquele que colocou o espiritismo no seu devido lugar, principalmente no Brasil.

paz
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Mourarego em 21 de Maio de 2012, 17:50
Mano Zé,
Não penso assim, isso não quer dizer menosprezo ao chico ou à obra que ele nos trouxe.
Porém, Chico divulgou  mensagens de muitos Espíritos, e mesmo que em algumas haja estreita relação com a doutrina, nem por isso ele divulgou o Espiritismo, mas sim divulgou o que o mundo Espiritual que atende a parte maior, de que a doutrina também se valha, já que ela ensina sobre este mundo.
Todavia quando se fala apenas dentro desta óptica mesmo que se aluda a temas de doutrina dá-se a visão de um ou de alguns espíritos logo se fala em Espiritualismo que, mesmo sendo a parte envoltória do Espiritismo já que este é especialidade e especificidade daqueloutro, se fala apenas na parte geral, ora a doutrina sendo especificidade daquela não é a mesma coisa.
Sendo assim a doutrina, que vai bem obrigado, não está no que falem os Espíritos em geral posto que estes ditam de suas opiniões.
Abração,
Moura
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: ZERUELA em 24 de Maio de 2012, 14:31
Mano Moura,

Acredito e vivi por mais de 30 anos pessoas indo para centros espiritas devido a mensagens, livros escritos pelo Chico, além da imagem de espirito evoluido que viveu, isto é para minha concepção a grande contribuição dele para a doutrina, se o espiritismo se popularizou tanto no Brasil, com certeza não foi devido a FEB e nem mesmo aos livros de Kardec, mas principalmente as obras e maneira de viver do Chico, eu concordo com algumas assertivas que varios pontos de livros psicografados por ele não estão totalmente em acordo com a doutrina, mas quem esta totalmente em acordo? podemos discordar de pontos colocados em alguns livros do Chico, mas olhar o espiritismo sem o Chico no Brasil seria com olhar o Oceano sem cor.

paz
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: luciabessa em 04 de Dezembro de 2012, 23:13
Renato, boa noite.

Lendo o seu comentário fiquei a me perguntar: será que para que o Chico viesse com a missão de confirmação do espiritismo, não teria que antes ter havido todos os exemplos que tivemos dentro da doutrina? será que se assim não fosse, acreditariamos como o fazemos agora?
Não. Penso que todos os outros vieram para preparar-lhe a estrada, pois a sua missão não podia falhar.
Assim acredito.
Título: Re: Mediunidade e Chico Xavier
Enviado por: Lília Jardim em 28 de Agosto de 2013, 13:09
Olá, amigos,

Confesso aos amigos que fui atraído para a doutrina espírita após ler um livro de pesquisa científica sobre mensagens que Chico Xavier recebera.

Foram 45 cartas psicografadas que foram submetidas ao rigor científico do prof. Paulo Rossi Severino e a uma equipe de pesquisadores da USP. O nome do livro, para quem se interessar é " A vida triunfa ". [...]

Concordo com as palavras do amigo,

Conheci o espiritismo antes de conhecer Chico, mas foi através do Chico que eu tive certeza da existência da vida pós-morte!

Chico foi um grande divulgador da Doutrina Espírita!!!
Paz e Luz!