Forum Espirita

CODIFICAÇÃO => Estudos mensais => Tópico iniciado por: vademecum em 02 de Outubro de 2010, 22:01

Título: Homossexualismo
Enviado por: vademecum em 02 de Outubro de 2010, 22:01
       Homosexualidade à luz do espiritismo | trailer (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXpNSGNQaDI4VG44I3dz)

   Recebemos a todos vocês de braços abertos e com extrema alegria, porque só um interesse nos move. Transmitir a vocês tudo aquilo que absorvemos da Doutrina dos Espíritos ao longo destes 15 anos que estudamos este assunto de tanta magnitude.

          Não foi nada fácil assimilar e compreender a questão até o nível de entendimento que possuímos hoje. Elaboramos a apostila que pode ser encontrada em nosso site Vade Mecum Espírita www.vademecumespirita.com.br (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy52YWRlbWVjdW1lc3Bpcml0YS5jb20uYnI=). Neste labor, lendo e relendo os artigos, assimilamos boa parte daquilo que hoje compreendemos; mas, foi durante os mais de 30 estudos em grupos que realizamos ao longo deste tempo é que muitas das nossas dúvidas foram se dissipando. Como nós aprendemos trabalhando em grupo!
Nas palestras que passei a ministrar somente após cinco anos de estudos; antes não sentíamos segurança para fazê-lo, é que nós sentimos com toda intensidade, a importância de disseminarmos a informação espírita sobre tão importante assunto.

          Consideramos que este encontro, será mais uma oportunidade de ampliar junto de vocês, aquilo que ainda não sabemos e passar para vocês, aquilo que assimilamos até agora. Por isso, agradeço a Deus esta oportunidade e peço aos amigos espirituais que me intuam para que eu possa fazer o melhor.

          Estaremos nos próximos 30 dias abordando neste fórum; o tema: “Homossexualismo à luz do Espiritismo”.

          O estudo tem por objetivo conhecer e difundir a Visão Espírita sobre o assunto, demonstrando a importância de considerarmos sempre os antecedentes e as conseqüências sobre nossas ações atuais. Somos seres espirituais, atualmente em experiências terrenas e não criaturas desprovidas de um passado e sem perspectivas futuras.

          Como tudo se encadeia com perfeição na obra de Deus, nada nos ocorre sem que haja por detrás uma causa e nada faremos que não venhamos a sofrer as conseqüências que advirão de nossos atos. Reencarnar é um desafio e uma necessidade, que interliga todos os seres da criação, daí a importância da solidariedade e da troca de informações num clima de cordialidade e respeito às idéias e opiniões, para que ocorra o progresso geral.

A discussão, exposição e exame das idéias em clima de respeito e civilidade é dever de todos!

Homosexualidade à luz do espiritismo (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PVFmMjVEOFp2bkgwI3dz)

Nossa proposta de estudo tem por base a Codificação Espírita e Obras Complementares, a ser desenvolvida de forma simples e cordial, observando-se a seguinte seqüência:

   Homossexualidade ao longo da História
   Conceitos básicos para entendimento da questão.
   Influência da Mídia e Profissionais da Saúde
   A questão da Obsessão
   A questão da Mediunidade
   O Envolvimento e Contribuição da Familia
   O mal menor
   A Terapêutica Espírita

Bibliografia: Anexo I
Apostila http://bit.ly/cKyE7k convidados a participar.

Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Kenia Fidalgo em 03 de Outubro de 2010, 00:54
 Boa noite querido irmao,


Excelente tema para ser trazido á tona neste estudo de outubro, para que possamos contribuir com nosso conhecimento, e que muitos de nos possamos conceituar nossos pré-conceitos concebidos por falta de informacao!

Que Jesus nos ampare neste estudo deste mes, pode contar comigo irmao, apesar de eu nao ter la, muito conteudo para acrescentar, mas tenho um coracao cheio de boa vontade!

Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: vademecum em 03 de Outubro de 2010, 01:05
Kenia, foi através do diálogo onde obtive muito esclarecimento sobre este tema. Que possamos todos sair mais enriquecidos depois deste estudo.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Jorge Ramos em 03 de Outubro de 2010, 02:42
Caro irmão vademecum.
Parabéns pela sua colocação a este fato que muitos não tendo conhecimento espiritual para uma resposta e o faz pelo o seu bel prazer de concordar com a maioria.
As escrituras condenam porque naquela época não se podia instruir aquele povo totalmente ainda ignorantes; nos quarenta anos de peregrinação a terra prometida, doze tribos juntas com homens, mulheres e crianças onde em apenas uma tenda dormiam mais de duzentas pessoas a lei teria que ser bem rígida para não haver problemas com aquele povo, então a única forma encontrada seria dizer que era a vontade de Deus e quem desobedecesse aquela lei seria julgado a morte.
O espiritismo e a lei da reencarnação que foi uma dádiva divina para nossa recuperação nos dão conhecimento para entender que o espírito não tem sexo e quando vem de várias reencarnações com o mesmo sexo para resgatar sua divida a alma ainda bastante feminina não aceita mudar sua maneira de vida.
Para confirmar isso tudo no mundo de regeneração não teremos mais o sexo carnal para a procriação e assim será ainda mais fácil o nosso resgate sabendo-se que essa prática carnal ainda é a parte que todos pecam sem controle.
Atire a primeira pedra aquele que não tenha pecado!
Abraço fraterno!
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: vademecum em 03 de Outubro de 2010, 03:30
Meu caro Jorge Ramos, obrigado pelas observações. Só teremos à acrescentar que no mundo de regeneração invertem-se as massas de espíritos inferiores em maioria para espíritos mais evoluídos em maioria mas mesmo assim ainda conviveremos com irmãos ainda carentes de aprendizado. Por certo ainda haverá a necessidade de reprodução de corpos e reencarnação mas sem sombra de dúvida, o sexo será praticado com muito maior responsabilidade pela maioria dos habitantes. O sexo não é pecado e algo pernicioso, é bom, saudável  e muito necessário à sexualidade humana. Deus uniu o prazer ao sexo para que os corpos se atraíssem para a reprodução mas infelizmente distorcemos os fins e por certo necessitamos esforçar-nos para retomar o equilíbrio através da razão. O desequilíbrio não se opera somente no que tange ao homossexualismo mas a toda prática que nos leva ao prazer exacerbado.   
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Jarele Rocha em 03 de Outubro de 2010, 05:40
Parabéns a equipe pela escolha do tema, muito pertinente e adequado aos apelos vigentes em nossa sociedade preconceituosa e carente de informações.
Para início de conversa e para a obtenção de um bate papo saudável e conforme os estudos atuais na área de gênero e sexualidade faz-se necessário a mudança no título do fórum: de HomossexuaLISMO para HomossexuaLIDADE.
É mais adequado utilizar o termo homossexualidade em vez de homossexualismo para definir a orientação sexual das pessoas que sentem atração ou mantêm relações amorosas ou sexuais com pessoas do próprio sexo. O primeiro termo descreve essa condição de forma neutra, enquanto o segundo, equivocado, tem uma forte carga pejorativa ligada à crença de que a orientação homossexual seria uma doença, uma ideologia ou um movimento político a que as pessoas aderem de maneira voluntária.
O termo homossexualismo foi criado numa época em que as pessoas ainda não entendiam certos aspectos da sexualidade e fizeram muitas suposições baseadas em preconceitos que se revelaram erradas depois. Um desses conceitos equivocados é de que homossexualidade (na época, homossexualismo) seria uma característica patológica (uma doença). Para evitar esses significados negativos, hoje é recomendável usarmos a palavra homossexualidade, que significa apenas uma das possibilidades da sexualidade humana.
Levando-se em consideração que o termo homossexualismo é muito utilizado por pessoas quando ainda não conhecem bem o assunto e pesquisam por ela para saber mais sobre isto na Internet pode-se utilizar a junção das duas palavras (HomosexuaLIDADE/HomossexuaLISMO).
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: vademecum em 03 de Outubro de 2010, 12:28
Prezado Jarele, como você deve ter percebido, nossa proposta de estudo é apresentar o Homossexualismo à luz do Espiritismo. Para o Espiritismo, embora a OMS tenha declarado que o Homossexualismo não é uma doença, para o Espiritismo trata-se realmente de uma doença da Alma e isto nós queremos deixar bem claro, como todos os desvios da sexualidade hetero-sexuais que tanta gente imagina estar dentro dos parâmetros normais, também são doenças da alma, mas abordar este assunto é para outro tópico no futuro. A Homossexualidade é aquele indivíduo que mesmo sentindo-se atraído e com a tendência, consegue sublimar-se e abster-se da prática homossexual.
Não se trata de uma opinião pessoal, este conceito esta refletido no Livro Saúde e Sexo da Associação Médico Espírita do Brasil  - "Alguns estudiosos tentam diferenciar a homossexualidade do homossexualismo, entendendo a primeira como a simples atração sexual, enquanto o segundo seria a vivência do primeiro, ou seja, uma seria a tendência e o outro, a prática." Eu recomendo a leitura da Apostila para o melhor entendimento deste assunto "à luz do Espiritismo"
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: hcancela em 03 de Outubro de 2010, 14:31
Olá amigos(as)

Luís Pessoa parabéns pelo tópico, porque é um tema e tanto amigo.
Vou segui-lo com alguma curiosidade porque é um tema que quer queiramos ou não não existe assim tanta informação como parece haver, daí a minha atenção, com objectivos de grande estudo para mim. Por certo não irei participar muito( não sou de grandes diálogos sobre o mesmo tema) vou estar atento, aí isso vou amigo ;) ;) ;) Muita paz.

Agora vamos ao tema em questão e sem grandes lengas , lengas..kkkkkkkkkk :-* :-* :-* :-*

Encontrei um artigo deveras importante, no qual não sei o autor, tomando a liberdade de vos deixar.


O Espírito concentra energias eternas no nível superior da sua estrutura, energias essas que distribuem-se pelos sistemas mental, intelectual e psíquico, repercutindo no corpo humano.

No incessante pendular das reencarnações, essas energias irão concentrar-se na psique, do que a personalidade do ser humano é pequena mostra. As características mentais, superiores e inferiores, não se alterarão, esteja o Espírito vestindo roupagem física masculina ou feminina.

Por outras palavras: virtudes ou defeitos não sofrem variações em função do sexo a que pertença o agente, ora encarnado.

A parte que muda - e muda bastante -, é o campo gravitacional da força sexual, quando o reencarnante também muda de sexo.

Na verdade, quando no limiar da evolução máxima terrena, os Espíritos já não apresentam tais mudanças, se homem ou mulher.Neles é expressivo o domínio completo das tendências, com isso dominando e direcionando as altas fontes energéticas sexuais para obras criativas, invariavelmente a benefício do próximo.

O sexo, essencialmente, define as qualidades acumuladas pelo indivíduo, no campo mental e comportamental.

Assim, homens e mulheres se demoram séculos e séculos no campo evolutivo próprio em que se situam suas tendências, masculinas ou femininas.

A Natureza, prodigamente, inversa a polarização sexual dos indivíduos que detenham apreciável bagagem de experiências num dos campos, masculino ou feminino.

Nesses casos, tal inversão dá-se de forma natural, sem desajustes.

Contudo, existem casos, nos quais será útil ao Espírito renascer, compulsoriamente, em campo sexual oposto àquele em que esteja, por abusos e desregramentos. Aí, o nascimento de criaturas com inversão sexual cogita, na maioria dos casos, de lide expiatória.

Isso acontece porque pessoas há, que tiranizam o sexo oposto.

O homem, por exemplo, através dos séculos e prevalecendo-se de sua superioridade, auto-concedida, abusa e surrupia direitos à mulher, passando a devedor perante a Lei de Igualdade, do que sua consciência, cedo ou tarde, o alertará.

Então, quando isso ocorre, voluntária ou compulsoriamente, será conduzido pela Justiça Divina a reencarnar em equipamento feminino.

Mantendo matrizes psíquicas da masculinidade, estará extremamente desconfortável num corpo feminino, para assim aprender o respeito devido à mulher, seja mãe, irmã, filha ou companheira.

Identicamente, sucederá à mulher que, utilizando seus encantos e condições femininas de atração, arrastou homens ao desvairo, à perdição, ao abandono da família: terá que reencarnar como homem, embora suas tendências sejam declaradamente femininas.

Nessa condição, os que dão livre exercício a tais tendências, cometem novos delitos.

Considerando que tais indivíduos encontram-se em provação (desenvolvimento de resistências a má inclinação), ou, em expiação (resgate de faltas passadas), seu mau procedimento agrava seu (karma) causa e efeito.

Não é sem razão que Divaldo Franco e Chico Xavier, médiuns dedicados, com larga experiência no trato do Espiritismo, consideram o homossexualismo um gerador de angústias.

Philomeno de Miranda (Espírito), em "Loucura e obsessão",F.E.B., 1988, Brasilia/DF, 2a.Ed., pag.75, consigna o homossexualismo como provação, alertando que, "a persistência no desequilíbrio, remeterá o ser compulsoriamente à expiação, mutiladora ou alienante".

Homens e mulheres nascem homossexuais com a destinação específica do melhoramento espiritual, jamais sob o impulso do mal.

Os homossexuais, homens ou mulheres, assim, são criaturas em expurgo de faltas passadas, merecedoras de compreensão e sobretudo esclarecimento.

Tornam-se carentes diante da Bondade do Pai, que jamais abandona Seus filhos.

Terão renovadas chances de aperfeiçoamento espiritual, eis que a Reencarnação é escola que aceita infinitas matrículas, inda que na mesma série.

Os verdadeiros espíritas e os verdadeiros cristãos, que são a mesma coisa, sentem um enorme dó diante de uns e outros - os homossexuais e os seus radicais detratores.Entendem que os primeiros estão com sofrimentos e que os segundos estão plantando espinhos.Em tempos próximos (crêem os espíritas), a sociedade como um todo compreenderá que tais desajustes representam quebra de dura disciplina, solicitada ou aceita, anteriormente a reencarnação.

Os homossexuais não são passíveis de críticas, senão de esclarecedoras luzes espíritas em suas sensíveis almas, iluminando seu presente.


Saudações fraternas

PS: Seu artigo foi encontrado no Portal do Espírito, artigo escrito por Eurípides Kühl e plenamente de acordo com o Espiritismo
Nota de Vademecum
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: filhodobino em 03 de Outubro de 2010, 16:57
Então meus Irmãos,
Como pai de quatro filhos (um deles homossexual), tive que ir fundo na busca de explicações para ajudar meu filho a se auto-compreender, já militante na doutrina Espírita, só encontrei pré-conceitos onde as pessoas falam que tem estudos...
Como Espírita e pai, discordo de que devo votar na pesquisa...
A resposta mais aceitável seria a mudança... mas, não sou eu que devo pronunciá-la, mas o meu filho...
Não é aceitável, nem rejeitável... é compreensível... pelo estudo e pelo soma, amar um filho que precisa de ajuda e só encontrar idéias que falam do engano, de erro...
Se começamos a analisar o problema pelo efeito para perceber a causa, e caimos em erro pré-julgando o efeito, antes de conhecer a causa,... é pré-conceito, totalmente condenado pela doutrina com a qual e dentro da qual nossa participação deva enquadrar...
Andei por outros caminhos e voltei a ser feliz e meu filho também...
Gostaria muito de partilhar o que aprendi...
Mas devo me submeter às regras e me aquieto...
Congratulo-me com o pensamento lúcido do irmão hcancela #7.
Fico por aqui... aprendendo
Saúde e Paz!
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mourarego em 03 de Outubro de 2010, 18:40
Mano filho do bino,
não há qualquer citação na doutrina que marque como indivíduo ruim a qualquer homossexual.
Se alguém assim  pensa comete erro crasso.
Podemos alegar que tal escolha, não esteja de acordo com o que Deus creou já que ele creou homem e mulher, .
Contudo nada disso nos dá direito a culpá-los e relegá-los ao ostracismo ou ao banimento do nosso convívio.
Não precisamos nem tolerá-los, já que devemos, segundo o ensino do ESE, ser indulgentes para com as faltas dos outros mas severos para com as nossas próprias faltas", logo, a indulgência se brunida no conhecimento doutrinário, na amizade e na compreensão de que somos Espíritos imperfeitos, prega-nos mais este ensino à testa.
Não vejo nenhum perigo nos homossexuais mas antevejo grande impropriedade e falta de amor em certas afirmação intolerantes e descabidas de certos Espíritas.
Abraços,
Moura
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Edna☼ em 03 de Outubro de 2010, 18:43
Boa tarde a todos, :)

Luís Pessoa,  este assunto é muito importante, por certo nos trará muitas elucidações.

Veja quanto sofrimento a ignorância já ocasionou gerando o preconceito que tanto faz sofrer, e, em alguns casos, chegando até mesmo a exclusão social, em total desrespeito a lei do amor!

Como conheço pouco do assunto, vou acompanhar a evolução da temática com muita atenção, e, aproveito a oportunidade para postar um artigo elaborado à luz da Doutrina Espírita:


   “O espírito não tem sexo, conforme lemos na questão 200 de “O Livro dos Espíritos”, encarnando-se como homem ou mulher dependendo das provas que tiver que passar e das experiências a adquirir, o que sedimenta o fenômeno da bissexualidade, mais ou menos pronunciado em quase todas as criaturas. O homem e a mulher serão, assim, acentuadamente masculino ou feminino sem especificação psicológica absoluta.

   Assim sendo, frente aos problemas do sexo, cada criatura traz em si extensa soma de experiências vivenciadas em encarnações passadas revelando-se na presente vida, problemática ou não, segundo maiores ou menores transgressões, realizadas nesse desfilar de séculos.

   Cada pessoa se apresenta, portanto, com determinadas características emotivas, expandindo-se conforme suas inclinações moldadas no perispírito, acondicionadas no seu inconsciente e trabalhadas pelo consciente, na sua mente, que por sua vez, está sendo influenciada por fatores culturais e educacionais e comandadas pela sua vontade e seu livre arbítrio.

É assim que em questão de sexualidade os comportamentos variam dentro da feminilidade e da masculinidade apresentando-se, quase sempre, como expiações e provas, muitas vezes de difícil compreensão para si próprio e para os familiares.

Nesse tumultuar de conflitos encontramos os heterossexuais e homossexuais, considerados os primeiros como normais e os segundos como desviados da normalidade. Kinsey, um biólogo americano em pesquisas realizadas entre 1948 e 1953 sobre o comportamento sexual masculino e feminino constatou que 4% dos homens e 2% das mulheres são homossexuais.

No livro “Loucura e Obsessão”, ditado pelo espírito Manuel P. de Miranda, através da mediunidade de Divaldo Pereira Franco, é o insigne Dr. Bezerra de Menezes que esclarece que “...quando o corpo se encontra definido numa ou noutra forma (homem ou mulher) e o arcabouço psicológico não corresponde à realidade física, temos o transexualismo, que empurrado pelos impulsos incontrolados do “eu” espiritual perturbado em si mesmo ou pelos fatores externos, pode marchar para o homossexualismo, caindo em desvios patológicos, expressivos e dolorosos...”

Acontece que homens e mulheres que abusaram do seu magnetismo sexual seduzindo outras criaturas do sexo oposto, desfazendo lares ou abandonando e humilhando a companheira ou companheiro sem nenhum respeito e consideração reencarnariam, neste caso, compulsivamente em posição contrária para que sentindo os problemas do outro sexo, aprendessem a respeitá-lo e honrá-lo.

Pode acontecer, entretanto, que espíritos missionários desejando realizar tarefas nobilitantes em prol de agrupamentos humanos e consequentemente de si próprios, peçam a encarnação em condição oposta a que transitoriamente se encontram, desejando assim, se resguardarem de arrastamento afetivos para que com mais facilidade possam alcançar os objetivos propostos.

Num ou noutro caso, quando ocorre o estímulo ou descontrole da função sexual, defronta o ser com a prova que deve superar o esforço de educação, de disciplina mental e física, evitando agravar o próprio estado.

[...]

Não nos esqueçamos de que a Justiça Divina é perfeita e que “a alma reencarna nessa ou naquela circunstância, para melhor aperfeiçoar-se e nunca sob a destinação do mal, o que nos constrange a reconhecer que os delitos sejam quais sejam, em qualquer posições, correm por nossa conta."

Fonte: Livro Família e Espiritismo, Autores Diversos, Edições U.S.E. (que gentil e expressamente me autorizaram o uso deste artigo para fins de estudo espírita).


Abraços fraternos, ;)

Edna



Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 03 de Outubro de 2010, 21:46
Prezado Vademecum

Não consigo visualizar o indivíduo homossexual que incorra na prática sexual como sendo um indivíduo doente, tal como em sua fala:

"A Homossexualidade é aquele indivíduo que mesmo sentindo-se atraído e com a tendência, consegue sublimar-se e abster-se da prática homossexual."

Ora, se não se consegue abster do sexo não reprodutivo em uma relação afetiva heterossexual, tampouco deveria incorrer na pecha de doente o espírito encarnado que canaliza sua sexualidade para um outro do mesmo sexo, desde que esta seja saudável.

Não somos todos espíritos? Por que a manifestação sadia e socialmente válida para um casal heterossexual, de uma sexualidade entre um casal homossexual,ser vista como algo não sadio? Como querer impingir a um indivíduo a sublimação do sexo e não lhe dar a chance de unir-se a um parceiro, construir mesmo um lar e uma família, dentro das bases sociais e, principalmente, morais.

Eu vejo como preconceito toda tentativa de castração sexual imposta pela ideia de desigualdade. Ou se condena e se considera doente a todo indivíduo, hetero ou homossexual, que faz sexo (lembrando novamente, de forma sadia) sem fins reprodutivos ou não.

A energia sexual é uma só, sendo posta em ação durante o sexo de forma igual, seja praticada por dois indivíduos do mesmo sexo ou não. Da mesma forma que vejo que dois indivíduos que desejem viver juntos, construir uma vida juntos, criar filhos, igualmente como um casal, sejam estes hetero ou homossexuais.

Não se consegue a verdadeira harmonização e educação da energia sexual, de forma integral, sem o reconhecimento do homossexual como um indivíduo com exatamente os mesmos direitos e deveres, perante a sociedade, perante Deus e perante si mesmo.

Abs
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: vademecum em 04 de Outubro de 2010, 00:31
          Meu caro Luiz Gustavo, todos nós, possuímos entendimentos acerca de milhares de assuntos, estes entendimentos variam de "n" fatores. Quando algo se choca com a nossa maneira de entender, aquilo mexe conosco, provoca de certa forma uma contrariedade. Não existe forma mais saudável que a verificação das bases que fundamentaram aquele entendimento diferente do nosso. Isto despendi uma energia, um esforço de verificação. Não sou nenhum "expert" no assunto, sou um esforçado que buscou compreendê-lo através do estudo e do diálogo.
          Recomendo à você o estudo da apostila disponível no site, não precisa imprimí-la, sairia muito caro para você. Como você mora em Piracicaba eu posso enviar o original para a Cópia & Cia e você pega a sua cópia lá com a Alice deve custar por volta de R$ 8,00. Por enquanto, encaminho cópia do artigo abaixo que esta na apostila.

GESTAÇÃO SUBLIME INTERCÂMBIO
Ricardo Di Bernardi

III - HOMOSSEXUALISMO
          "Com relação ao homossexualismo passamos a estudar um grupo de conotação patológica na esfera psíquica. Neste grupo, estamos incluindo todos os indivíduos em desequilíbrio sexual com seu organismo, que procuram a fisiologia sexual com parceiros do mesmo sexo, em prática incompatível com a natureza, que elaborou dois sexos opostos e complementares.
          Inicialmente, cumpre-nos enfatizar da maneira mais clara possível que o homossexualismo não é decorrente do fato de alguém reencarnar em outro sexo. Todos os autores espirituais que se manifestam sobre este tema têm claramente se posicionados a este respeito. O homossexualismo decorre de um desajuste do espírito que, ou já o traz de vida anterior ou foi decorrente desta encarnação. Sempre um desajuste, algo a ser corrigido, amparado e tratado. Não perseguindo, mas também não encobrindo sobre a falsa interpretação de “uma livre opção sexual”. Não existe 30, 40 ou outro sexo. Existem apenas dois de polaridades opostas.
          Em determinada ocasião, quando fomos convidados para proferir uma palestra sobre este tema, a um grupo de adolescentes, um jovem solicitou-me uma explicação sob o ponto de vista energético, do por que a homossexualidade não ser normal. Respirando fundo, e solicitando aos amigos espirituais que me dessem o amparo imediato, surgiu-me uma idéia que na ocasião pareceu-me adequada:
          - Se você olhar aquela tomada na parede observará que há dois orifícios; Por quê?
          - Todo mundo sabe, um é para o fio positivo e o outro negativo.
          - Por que não podem ser dois fios positivos ou dois negativos?
          - Porque a corrente para se processar necessita de pólos opostos.
          - O que aconteceria se eu colocasse só fios de polaridade igual?
          - Ou o Senhor leva um bruto choque, (disse ele rindo) ou a lâmpada não vai acender.
          - Pois é isto mesmo que acontece com relação à sexualidade. Quando falamos em relação sexual, é preciso entender que também há comunhão de energia entre os participantes. Estabelece-se um circuito fluídico-vibratório intenso entre a dupla. Um homem e uma mulher permutam cargas magnéticas de
polarização complementar que os realimenta psiquicamente, Um casal, normalmente adaptado a sua fisiologia, ao se amarem e manterem relações sexuais, intercambiam intensamente ondas de energia que ao se completarem absorvem outras, por sintonia dos planos energéticos superiores. O próprio êxtase sexual é uma abertura magnética para a absorção destas energias que os ampara em termos de vibração psíquica. Isto não ocorre nas ligações homossexuais, onde a polaridade energética não é complementar. Este fato gera uma insatisfação íntima ao homossexual, uma sensação de vazio interior que poderá ter diversas conseqüências mais ou menos graves.
          Do livro “Sexo e Verdade”, extrairemos um trecho de poesia intitulada: Homossexualismo. Os versos vigorosos de Guerra Junqueiro, o guerreiro da verdade, explodem seus canhões contra as trincheiras da mentira. Seus versos contundentes, a princípio podem nos assustar, mas a finalidade é sacudir vigorosamente as mentes sonolentas, envolvidas na onda da aceitação passiva do modismo atual."
          Com relação ao conceito que possuo sobre o assunto, é um conceito fundamentado em pesquisa experiência, racionalidade e amor ao próximo. Preconceito é aquela posição que você possui, sem embasamento nenhum e fundamentado numa simples opinião. Nossa estada aqui neste fórum é colocar a candeia acima do alqueire, não impingir comportamento e regras a ninguém. Toda a nossa fala é sobre o amor e jamais dissemos que o homossexual é melhor ou pior do que ninguém. Nossa intenção é uma só: A maioria da Sociedade há anos esta dizendo: Vá em frente! Libere-se. Eu estou alertando, existe outra visão sobre o assunto que você desconhecia, debruçar-se sobre ela, estudá-la, analisá-la é uma decisão sua. Se após o exame do material, houver dúvidas, continuo ao seu dispor. Que Deus nos abençoe à todos nós, seus filhos.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 04 de Outubro de 2010, 01:03
Prezado vademecum

Não precisa se preocupar, desde ontem já li a apostila, mas agradeço profundamente. Quanto ao artigo citado, continuo vendo o teor do mesmo como uma tentativa de se embasar o preconceito intrínseco em uma teoria de "polaridade energética complementar". A energia sexual é manipulada pelo espírito, que não tem sexo, o que muda é simplesmente a forma física de expressão. Mais uma vez, está-se dando demasiada ênfase ao corpo em detrimento do que realmente importa, o espírito. Lembrou-me a resposta à questão 196a do LE:

É o corpo que influi sobre o Espírito para melhorá-lo, ou o Espírito que influi sobre o corpo?
–Teu Espírito é tudo; teu corpo é uma vestimenta que apodrece; eis tudo.

Da mesma forma, também, na apostila consta o seguinte trecho:

9.3 - A personalidade sexual está registrada na MENTE

O sexo, antes de se manifestar no corpo, já se encontra arquivado no espírito. A sede real do sexo está guardada na mente, ou seja, no espírito, como nos diz André Luiz:

... o sexo reside na mente, a expressar-se no corpo espiritual e conseqüentemente no corpo físico, por santuário criativo de nosso amor perante a vida. (23.18-1P)

Ainda André Luiz reafirma:

A sede real do sexo não se acha no corpo grosseiro, mas na alma, em sua sublime organização. (26.11)


Eu acredito que essa polaridade masculina e feminina, mostrada pelos espíritos tende mesmo a se diluir, já que quanto mais estes evoluírem mais próximos do integral eles estarão. Ora, se partirmos dessa teoria de polaridades, então a energia sexual mais significativa seria aquela trocada entre dois espíritos extremamente polarizados.

Gostaria de aproveitar para trazer também um trecho muito interessante do livro Sexo e Destino, da série André Luiz, em que este espírito, através da psicografia de Chico Xavier, trata o tema, na parte 2, capítulo 9, destaques meus:



... na Espiritualidade Superior o sexo não é considerado unicamente por baliza morfológica do corpo de carne, distinguindo macho e fêmea, definição unilateral que, na Terra, ainda se faz seguir de atitudes e exigências tirânicas, herdadas do comportamento animal. Entre os Espíritos desencarnados, a partir daqueles de evolução mediana, o sexo é categorizado por atributo divino na individualidade humana, qual ocorre com a inteligência, com o sentimento, com o raciocínio e com faculdades outras, até agora menos aplicadas nas técnicas da experiência humana. Quanto mais se eleva a criatura, mais se capacita de que o uso do sexo demanda discernimento pelas responsabilidades que acarreta.

Qualquer ligação sexual, instalada no campo emotivo, engendra sistemas de compensação vibratória, e o parceiro que lesa o outro, até o ponto em que suscitou os desastres morais conseqüentes, passa a responder por dívida justa. Todo desmando sexual danificando consciências reclama corrigenda, tanto quanto qualquer abuso do raciocínio. Homem que abandone a companheira sem razão ou mulher que assim proceda, gerando desregramentos passionais na vítima, cria certo ônus cármico no próprio caminho, pois ninguém causa prejuízo a outrem sem embaraçar a si mesmo. Vaticinou que a Terra, a pouco e pouco, renovará princípios e conceitos, diretriz e legislação, em matéria de sexo, sob a inspiração da Ciência, que situará o problema das relações sexuais no lugar que lhe é próprio.

Empenhou- se a repetir que na Crosta Planetária os temas sexuais são levados em conta, na base dos sinais físicos que diferenciam o homem da mulher e vice-versa; no entanto, ponderou que isso não define a realidade integral, porqüanto, regendo esses marcos, permanece um Espírito imortal, com idade às vezes multimilenária, encerrando consigo a soma de experiências complexas, o que obriga a própria Ciência terrena a proclamar, presentemente, que masculinidade e feminilidade totais são inexistentes na personalidade humana, do ponto de vista psicológico. Homens e mulheres, em espírito, apresentam certa percentagem mais ou menos elevada de característicos virís e feminis em cada indivíduo, o que não assegura possibilidades de comportamento íntimo normal para todos, segundo a conceituação de normalidade que a maioria dos homens estabeleceu para o meio social.

Tendo Neves formulado consulta sobre os homossexuais, Félix demonstrou que inúmeros Espíritos reencarnam em condições inversivas, seja no domínio de lides expiatórias ou em obediência a tarefas específicas, que exigem duras disciplinas por parte daqueles que as solicitam ou que as aceitam. Referiu ainda que homens e mulheres podem nascer homossexuais ou intersexos, como são suscetíveis de retomar o veículo físico na condição de mutilados ou inibidos em certos campos de manifestação, aditando que a alma reencarna, nessa ou naquela circunstância, para melhorar e aperfeiçoar-se e nunca sob a destinação do mal, o que nos constrange a reconhecer que os delitos, sejam quais sejam, em quaisquer posições, correm por nossa conta. À vista disso, destacou que nos foros da Justiça Divina, em todos os distritos da Espiritualidade Superior, as personalidades humanas tachadas por anormais são consideradas tão carecentes de proteção quanto as outras que desfrutam a existência garantida pelas regalias da normalidade, segundo a opinião dos homens, observando-se que as faltas cometidas pelas pessoas de psiquismo julgado anormal são examinadas no mesmo critério aplicado às culpas de pessoas tidas por normais, notando-se, ainda, que, em muitos casos, os desatinos das pessoas supostas normais são consideravelmente agravados, por menos justificáveis perante acomodações e primazias que usufruem, no clima estável da maioria.

E à ligeira pergunta que arrisquei sobre preceitos e preconceitos vigentes na Terra, no que tange ao assunto, Félix ponderou, respeitoso, que os homens não podem efetivamente alterar, de chofre, as leis morais em que se regem, sob pena de precipitar a Humanidade na dissolução, entendendo-se que os Espíritos ainda ignorantes ou animalizados, por enquanto em maioria no seio de todas as nações terrestres, estão invariavelmente decididos a usurpar liberalidades prematuras para converter os valores sublimes do amor em criminalidade e devassidão. Acrescentou, no entanto, que no mundo porvindouro os irmãos reencarnados, tanto em condições normais quanto em condições julgadas anormais, serão tratados em pé de igualdade, no mesmo nível de dignidade humana, reparando-se as injustiças assacadas, há séculos, contra aqueles que renascem sofrendo particularidades anômalas, porqüanto a perseguição e a crueldade com que são batidos pela sociedade humana lhes impedem ou dificultam a execução dos encargos que trazem à existência física, quando não fazem deles criaturas hipócritas, com necessidade de mentir incessantemente para viver, sob o Sol que a Bondade Divina acendeu em benefício de todos."

Abs
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Denize Moreira em 04 de Outubro de 2010, 02:15
       
 - Se você olhar aquela tomada na parede observará que há dois orifícios; Por quê?
          - Todo mundo sabe, um é para o fio positivo e o outro negativo.
          - Por que não podem ser dois fios positivos ou dois negativos?
          - Porque a corrente para se processar necessita de pólos opostos.
          - O que aconteceria se eu colocasse só fios de polaridade igual?
          - Ou o Senhor leva um bruto choque, (disse ele rindo) ou a lâmpada não vai acender.

           Alguns espíritas condenam a homossexualidade com o seguinte argumento: "Cargas elétricas de mesmo sinal de repelem e cargas de sinais opostos se atraem". Primeiramente não se pode comparar seres humanos com cargas elétricas. Levada esta teoria às últimas conseqüências, uma pessoa pacífica deveria se casar um alguém violento, ou seja, seu "oposto". Em quantas ocasiões as pessoas se atraem mais pela semelhança que pela diferença?              
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: vademecum em 04 de Outubro de 2010, 03:26
          Não há nenhuma condenação dos Espíritas à Homossexualidade; há um alerta da espiritualidade à prática do homossexualismo. O Livre arbítrio é a condição inalienável de todo ser humano e todos devemos aos homossexuais o respeito e carinho para que ele exerça este seu Livre Arbítrio. Os hetero sexuais também são livres para, dentro de seus parâmetros sociais tidos como aceitáveis, praticar seus desvios da sexualidade cujas conseqüências advirão naturalmente na Espiritualidade. Todos os Espíritos são unânimes em trazer-nos a informação de que dos desvios da sexualidade repercutem na vida espiritual. É isto que estamos trazendo à tona, a decisão é nossa. Aproveito a oportunidade para relatar um caso prático.
          Fomos procurados por uma amiga espírita que solicitou-nos ajuda para um moço cujos trejeitos de feminilidade eram bastante visíveis e as risadinhas e piadas dos colegas de trabalho o incomodavam bastante. Contava-nos que o moço estava tendo sessões com uma fonoaudióloga visando modificar seu jeito de falar. Hoje nossa apostila possui 82 páginas, na ocasião estava com 30. Conversamos com o moço, ele já estava freqüentando uma Casa Espírita, assistindo palestras e tomando passes; perguntamos se lhe interessava conhecer as idéias espíritas sobre aquilo que o deixava tão chateado. Interessou-se pela leitura e lhe emprestamos a apostila.
          Após um mes devolveu-nos a apostila, disse haver entendido tudo e agradeceu.
          Perguntamos-lhe: Você se acha um homossexual?
          Não! Eu sou uma alma feminina!
          Nosso intuito é este, apresentar o conceito espírita sobre o assunto; apresentar um conceito diferente daquele conhecido da maioria, continuo insistindo, não é preconceito. É um conceito, fundamentado, explicado e apresentado com muito amor pelos espíritos. Ninguém é obrigado a aceitar, a nós já nos foi dada a oportunidade de apresentar e expor, era tudo o que nos cabia fazer. Que Deus nos ampare a todos.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Jarele Rocha em 04 de Outubro de 2010, 03:35
Vamos tentar conversar sobre o assunto, mas em um fórum pretende-se o compartilhamento de conhecimentos e experiências, na construção de saberes construtivistas, e não o tratamento de preenchimento de tabulas rasas, onde a "verdade" está posta e nós vamos aceitá-la passivamente.

A discussão aqui é de teor espírita, o que não significa ignorar as descobertas e estudos das outras ciências, o próprio codificador Allan Kardec nos fala que "Caminhando de par com o progresso, o Espiritismo jamais será ultrapassado, porque, se novas descobertas lhe demonstrassem estar em erro acerca de um ponto qualquer, ele se modificaria nesse ponto. Se uma verdade nova se revelar, ela a aceitará" e ainda "Se a religião recusa caminhar com a ciência, a ciência avança sozinha".

E já que se afirma que Homossexualidade/Homossexualismo é uma doença, e portanto passível de "cura", que sejam apresentados os casos e os métodos utilizados, a nossa sociedade carece desses conhecimentos...

Na expectativa que cheguemos a um denominador comum, que nos proporcione um dialogo respeitoso e produtivo, aguardo novas postagens, na certeza que essa sublime doutrina que é o Espiritismo não deixa-nos a mercê de esclarecimentos salutares, e ainda, roguemos aos bons espíritos que nos auxiliem, para quem sabe levar-mos instrução e conforto às almas sedentas e aprisionadas em concepções arcaicas e preconceituosas.

Muita Paz.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Nielson em 04 de Outubro de 2010, 03:59
Parabéns irmão! Li a apostila e observei que não há nada de preconceituoso no que está exposto nela.

Não é uma questão de se reprimir o se sente, e sim como trabalhar essa aceitação, passando a conhecer-se melhor, o indivíduo decide como usar sua energia sexual.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: JRAMOS em 04 de Outubro de 2010, 05:11
Caro irmão vademecum.
Não escrevi que o sexo seria pecado.
E para não nos delongarmos em considerações desnecessárias, concluiremos que, em torno do sexo, será justo sintetizarmos todas as digressões nas normas seguintes:
Não proibição, mas educação.
Não abstinência imposta, mas emprego digno, com o devido respeito aos outros e a si mesmo.
Não indisciplina, mas controle.
Não impulso livre, mas responsabilidade.
Fora disso, é teorizar simplesmente, para depois aprender ou reaprender com a experiência.
Sem isso, será enganar-nos, lutar sem proveito, sofrer e recomeçar a obra da sublimação pessoal, tantas vezes quantas se fizerem precisas, pelos mecanismos da reencarnação, porque a aplicação do sexo, ante a luz do amor e da vida, é assunto pertinente à consciência de cada um.

Luz e paz em nossos corações.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: vademecum em 04 de Outubro de 2010, 10:09
Concordo plenamente com você! Que Deus continue amparando-nos a todos.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Jarele Rocha em 05 de Outubro de 2010, 04:58
Recomendo aos irmãos assistir os vídeos dos seguintes links, onde Divaldo Franco e Chico Xavier falam sobre homossexualidade. Percebam que no vídeo de Chico, gravado em 1971, apesar de o apresentador utilizar o termo homossexualismo, já nessa época Chico está atento aos sufixos, e utiliza termos como homossexualidade e bissexualidade, algo muito incomum para aquele tempo. Percebam também que ele fala que “o comportamento sexual da humanidade sofrerá de futuro, revisões muito grandes, porque nós vamos CATALOGAR, do ponto de vista de CIÊNCIA, todos aqueles que podem cooperar na procriação...”

“... a sexualidade são condições da alma humana. Não devem ser interpretados como fenômenos espantosos, como fenômenos atacáveis pelo ridículo da humanidade. Tanto quanto acontece como a maioria que desfruta de uma sexualidade dita normal, aqueles que são portadores de sentimentos de homossexualidade, ou bissexualidade são dignos do nosso maior respeito.”

Divaldo Franco:
http://espiritatube.blogspot.com/2010/10/homossexualismo-luz-do-espiritismo.html

Chico Xavier:
Chico Xavier - Homossexualismo (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWZqdE83YUNpdk1JJmFtcDtmZWF0dXJlPXJlbGF0ZWQj)
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: vademecum em 05 de Outubro de 2010, 10:43
          Obrigado Jarele, esta fala do Chico esta na Apostila também, no livro Pinga Fogo página 12 da Apostila. Este Programa foi ao ar na antiga TV Tupi que tinha na sua programação o  Homem "Show" da TV Brasileira, "Chacrinha". O Programa do Chico deveria estender-se até 22 h que era o horário da "Buzina do Chacrinha" e quando chegou neste horário a direção da Tupi deu ordem para continuar com o Programa do Chico; eu nunca vi isto na TV brasileira. O Programa do Chico foi até as 3 h da madrugada do dia seguinte.
          Recomendamos também que o leitor veja o link que o Jarele colocou sobre um pronunciamento de Divaldo Pereira Franco. Isto nos oportuniza um aprendizado maior acerca da Doutrina. Allan Kardec, definiu esta questão da Universalidade do Ensino dos Espíritos; transcrevemos abaixo alguns trechos de nossa apostila que desautorizam a colocação do médium feita no vídeo.
          Na Gênese (Introdução) – “Generalidade e concordância no ensino, esse o caráter essencial da doutrina, a condição mesma da sua existência, donde resulta que todo o princípio que ainda não haja recebido a consagração do controle da generalidade não pode ser considerado parte integrante dessa mesma doutrina. Será uma simples opinião isolada, da qual não pode o Espiritismo assumir a responsabilidade. Allan Kardec”
          Na Era do Espírito 25 (Emmanuel) “Esse terá traumatizado almas queridas com os assaltos da ingratidão e se corporificou de novo no Plano Terrestre suportando os chamados desequilíbrios congênitos; aquele provavelmente haverá precipitado corações sensíveis em despenhadeiros do sentimento e renasceu carregando frustrações sexuais irreversíveis para todo o curso da própria existência; outro perseguiu criaturas irmãs do sexo oposto, mergulhando-as em desespero e delinqüência e terá voltado à Terra em condições inversivas; outros terão solicitado a própria internação em celas morfológicas de formação contrária aos seus impulsos mais íntimos, de  modo a se isolarem transitoriamente para o desempenho de tarefas determinadas e nem sempre toleram as provas e empeços da própria escolha; e outros muitos ainda, que impuseram suicídios e crimes, traições e deserções a pessoas que lhes hipotecavam integral confiança, retornam à experiência física sofrendo tribulações complexas que variam conforme o grau da culpa com que dilapidaram a harmonia de si mesmos.”
          “Diante dos nossos irmãos de Humanidade em problemas sexuais, saibamos administrar-Ihes amor e esclarecimento ao invés de menosprezo ou condenação.”
          Vida e Sexo (Emmanuel) “Observadas as tendências homossexuais dos companheiros reencarnados nessa faixa de prova ou de experiência, é forçoso se lhes dê o amparo educativo adequado, tanto quanto se administra instrução à maioria heterossexual. E para que isso se verifique em linhas de justiça e compreensão, caminha o mundo de hoje para mais alto entendimento dos problemas do amor e do sexo, porquanto à frente da vida eterna, os erros e acertos dos irmãos de qualquer procedência, nos domínios do sexo e do amor, são analisados pelo mesmo elevado gabarito de Justiça e Misericórdia. Isso porque todos os assuntos nessa área da evolução e da vida se especificam na intimidade da consciência de cada um.”
          Convites da Vida (Joanna de Ângelis” “... Que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em Santidade e Honra” (I-Ts: 4-4)
          Não há como negá-lo. Profundamente vinculados ao espírito, os hábitos decorrem do uso correto ou não que se imprimem às funções desta ou daquela natureza.
          No que diz respeito às experiências sexuais, pela imposição procriativa, atendendo à lei de reprodução, o espírito no corpo engendra as grades do presídio em forma de viciações escravizantes ou as asas da sublimação libertadora.
          A generalidade das pessoas, no entanto, padece a constrição dos apelos da retaguarda primitiva, fugindo, a princípio impensadamente, e depois em consciência às responsabilidades em relação ao aparelho genésico, mergulhando nos fundos fossos dos vícios cruéis, nos quais a jaula da loucura aprisiona precipitadamente.
          Por isso, sejam quais forem as chamadas liberações morais que te facultem o abuso, resguarda-te no equilíbrio.
          Não te permitas fascinar pela falsa tolerância que desdobra em conivência de indignidade, porquanto, mesmo que as condições sociais legalizem estes ou aqueles atentados à moral e ao pudor, dando-lhes cidadania, a má aplicação das forças genésicas produzirá em ti mesmo lamentáveis processos de ulcerações espirituais de presença demorada...
          Homossexualismo, heterossexualismo, obedecem a programas liberativos que ao espírito são impostos por indispensável necessidade de disciplina da vontade e corrigenda moral.
          Respeita, assim, nos limites que a vida te coloca ao alcance da evolução, a oportunidade redentora de que não te podes furtar.
          E se te encontras em regime liberativo, sem feridas de qualquer natureza não resvales nos compromissos negativos, para que não retomes estigmatizado pelas chagas que hoje são exibidas ao aplauso como ao sarcasmo no desfile das ruas e nos veículos de comunicação, produzindo cinismo e vilania, longe de qualquer terapêutica educativa ou saneadora.
          Equilíbrio em qualquer circunstância como sinal de vitória sobre as paixões e de renovação na luta.
          Nesse sentido a recomendação do Apóstolo Paulo não dá margem a qualquer eufemismo “Que vos abstenhais da prostituição”.
         
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Solimar em 05 de Outubro de 2010, 12:38
Bom dia e muita paz para todos!

Estudo bem interessante em todos os pontos, pois nos colocar a pensar em vários outros assuntos.
O espírito para evoluir precisa do corpo material, independente de ser feminino ou masculino.
Deus criou espíritos, as tendências vêm de cada um segundo suas experiências.
Vivemos no mundo aprendendo a lidar com as diferenças, o objetivo maior de cada ser humano é a felicidade, que será possível apenas se aprendermos a amar.
O amor é de espírito para espírito, quando uma mulher ama sua mãe, suas irmãs, filhas, amigas, estão no amor homo, o mesmo ocorre com o homem que ama seu pai, seus irmãos, filhos, e amigos. E quem não os ama?
Quem somos nós para condenar o amor?
O que não pode haver é vulgarização, isso é independente de ser heterossexual ou homossexual.
Então se não se pode lutar contra as tendências, se as aceitas, então o melhor caminho é ser feliz.
 
 
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: vademecum em 05 de Outubro de 2010, 13:43
          Solimar, usando de suas palavras: "O amor é de espírito para espírito, quando uma mulher ama sua mãe, suas irmãs, filhas, amigas, estão no amor homo, o mesmo ocorre com o homem que ama seu pai, seus irmãos, filhos, e amigos. E quem não os ama?" Voce o disse bem, amor; não sexo. Os Espíritos nunca recomendaram que se reprimisse o amor que se sente por um homem ou uma mulher. Podemos amar uma pessoa do mesmo sexo muito mais que o parceiro do sexo oposto, jamais houve qualquer restrição à isto.

Alerta (Joanna de Ângelis)

          Há muita carência, no mundo, sendo, entretanto, a mais grave e urgente, a de afeto, de interesse humano...
          A questão assume tão grave proporção que, não raro, quando alguém se preocupa com outrem e dá-lhe assistência, os sentimentos de um ou de ambos perturbam-se, dando origem a desvios da fraternidade, tombando-se em delíquios morais, que mais agravam as circunstâncias e as dificuldades.
          Mantém o hábito da solidariedade sem exigência ou solicitação alguma.
          Ajuda, portanto, sem vinculação servil, a fim de permaneceres livre, no amor e na ação solidária, crescendo para Deus ao lado do teu próximo necessitado, necessitados que somos quase todos, da divina solidariedade.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Vitor Santos em 05 de Outubro de 2010, 18:18
Olá

Eu sou hetero, não sei imaginar, para mim, o que é ser homossexual. Mas é fácil de compreender que outras pessoas tenham outra forma de ver a vida e a sexualidade.

A doutrina espirita é a doutrina ensinada por Jesus de Nazaré, que aconselha que amemos os outros como a nós mesmos. Qualquer intolerância ou julgamento é fugir redondamente às palavras do Cristo. Jesus não repudiava ninguém, considerava a todos como irmãos espirituais.

O maior problema dos homossexuais é o preconceito, que os pode levar a esconder quem são, para não se sentirem descriminados. Quem se diz espirita não pode cair no erro de descriminar ou julgar alguém, sem se contradizer.   

Contudo, a doutrina espirita alerta para que, o apego demasiado aos prazeres sexuais, pode ser nocivo para nós. Este é o verdadeiro problema, e tanto existe nos hetero, como nos homossexuais.

bem hajam
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: vademecum em 05 de Outubro de 2010, 22:49
Transcrevemos alguns trechos de escritores espíritas sobre nossa posição diante do drama alheio.

Na Era do Espírito
Emmanuel
          Diante dos nossos irmãos de Humanidade em problemas sexuais, saibamos administrar-Ihes amor e esclarecimento ao invés de menosprezo ou condenação.

Sexo Sublime Tesouro
Eurípedes Kühl

A Família
          A homossexualidade, seja "provação" , seja "expiação”, sempre coloca seu portador em situação delicada perante a sociedade, já a partir do lar.
          Em casa, de nada adiantarão brigas entre os pais, menos ainda acusações recíprocas. Violência ou ameaças contra os filhos portadores da homossexualidade, geralmente agravarão a convivência, tornando-a insuportável.
          O confronto entre os costumes sociais e as exigências da libido já expõe o homossexual a um penoso combate, pelo que precisa ser ajudado. Dificilmente, sem ajuda externa, ele se livrará dos perigosos caminhos do abandono do lar, da promiscuidade, dos tóxicos, da violência e até mesmo do crime.
          É no meio familiar que o homossexual deverá encontrar sólidos alicerces preparativos para os embates da vida, contando com o incomparável arrimo da compreensão, principalmente do respeito.
          Pela Lei de Justiça, divina, esse filho ou essa filha estão no lugar certo, entre as pessoas também certas: sua família.
          Os Pais, assim evangelizados, jamais condenarão o filho ou a filha, mas também jamais deixarão de orientá-Ios quanto à necessidade do esforço permanente para manter sob controle os impulsos da homossexualidade.
          "Manter sob controle" é entender, prospectivamente, que tal tendência tem raízes no Passado, em vida anterior, e que somente a abstenção, agora, livrará seu portador de maiores problemas, já nesta, quanto em vidas futuras...
          "Manter sob controle", ainda, é perseguir a vitória na luta travada entre o "impulso” e a "razão", ou melhor, entre o corpo, exigente desse prazer e o Espírito, decidido à conquista da normalidade sexual.
          A oração, o Evangelho e a vontade, juntos, darão aos homossexuais outros prazeres, outras compensações, pacificando assim corpo e Espírito.
          A fé em Deus e a certeza das vidas futuras, sem tais infelicidades, serão inestimável catalisador Para o êxito.
          Nesses problemas, como em todos os demais, a união familiar e a companhia de Jesus constituem sempre a melhor solução.

SEXO E EVOLUÇÃO
Walter Barcelos

9.7 - Amar sem preconceito. Respeito à estrutura psicológica
          Com a Doutrina Espírita e o Evangelho de Jesus, temos bastante luz para aprendermos a tratar com dignidade nossos irmãos que passam temporariamente pelas duras experiências da homossexualidade.
          Com o Evangelho de Jesus nos corações: pais, educadores e técnicos da saúde humana física e psicológica, muito poderão realizar em matéria de apoio e assistência aos homossexuais. As interpretações confusas da Ciência terrena não resolvem os problemas do espírito do homossexual; nossas exigências não socorrem os seus sentimentos torturados; nosso descaso não ajuda na educação de sua personalidade.
          Não queiramos modificar a estrutura psicológica, formada nos milênios, com alguns esclarecimentos verbais de alguns meses ou anos.
          Para assistir os necessitados da alma, é indispensável mais do que a simples bondade, os valores superiores da visão espiritual profunda e dos tesouros do amor no coração. O sábio espírito Emmanuel nos mostra uma bondade maior:
          Para atender aos que carecem de apoio físico, é preciso bondade; no entanto, para arrimar os que sofrem necessidades da alma, é preciso bondade com madureza. (10.13)
           É indispensável muita luz de entendimento nos raciocínios e riquezas de amor no coração, para ver e sentir as profundas lutas morais dos irmãos em experiências expiatórias na homossexualidade, como se fossem nossos familiares queridos, a fim de ajudar amando, sem exigências, sem violência e sem a tola vaidade de julgar-se com superioridade moral diante deles. É ainda o espírito Emmanuel quem nos adverte:
          O mundo vê, na atualidade, em todos os países, extensas comunidades de irmãos em experiência dessa espécie, somando milhões de homens e mulheres solicitando atenção e respeito, em pé de igualdade ao respeito e à atenção devidos às criaturas heterossexuais. (17.21)
          Somente com o amor do Cristo no coração, haverá o amparo educativo adequado, em qualquer lugar, aos irmãos que apresentem desajustes da sexualidade.
          Recebamo-Ias em nossos corações como se fossem um filho, um pai ou uma mãe, doando-lhe: amizade sincera, diálogo fraterno, convivência cristã, compreensão, tolerância, simpatia, bondade, atenção e respeito, a fim de amar e servir, como um dia o Divino Mestre Jesus recebeu, no portal de luz de seu coração magnânimo, a alma sofrida nas experiências sexuais sem amor de Maria de Magdala, trazendo-a da viciação do instinto sexual para as alegrias perenes e sempre crescentes do amor puro aos irmãos em Humanidade.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: BIULA em 05 de Outubro de 2010, 23:38
 ;D
Olá à todos!!!
Acho o assunto "homosexualismo", um tema super interessante a ser debatido.
Meu primo mais velho era homosexual, morreu a alguns anos com aids.
Eu gosto muuuito dele, mas não pude vê-lo nos últimos tempos de sua vida, pois moráva-mos longe um do outro.
Após uns anos que ele morreu, num belo dia, me chega uma mensagem dele. Através de uma médium que nem sabia de sua existência, e num local de trabalho. ela recebeu a mensagem de noite e no dia seguinte me transmitiu.
Ele disse entre outras coisas:
Veio nesta sua última encarnação homossexual, por alguns motivos, sendo q o mais importante era ajudar seus pais a mudarem.
Perderem seus preconceitos, evoluirem qto ao fato de terem um filho assim, aceitarem e mudarem em vários aspectos que engloba o fato de ter um homossexual na família.
Acredito que nisto ele teve um grande êxito. Só que ele cometeu vários erros não fazendo bom uso do corpo, e vivendo uma vida desregrada em vários aspectos.
Por conta disto, segundo ele, sofreu bastante no desencarne, pelo fato de ter usado "mal"o fato de ter sido homossexual. Que ficou alguns anos vivendo as consequências desses erros no mundo espiritual, mas que hoje em dia está bem e mais evoluído,  tendo aprendido com os erros.
Acho q o homossexualismo tem seus vários motivos de ser, no caso dele, foi ensinar e aprender.
Em outros são o espírito que encarnou na outra vida no sexo oposto e o espírito não consegue se ajustar ao novo estado, etc ja li livros que tratam disto.
Só acho que em qualquer que seja os motivos, devemos tratar com amor, pois são pessoas como quaisquer outras, passíveis de erros como qualquer um e filho de Deus como todos nós.
É entristecedor, como nos dias de hoje, existam milhares de pessoas que não aceitam o homossexual, assim como não aceitam negros, ou pobres e por aí vai...
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mourarego em 05 de Outubro de 2010, 23:41
Vou colocar algumas  notícias vinda de historiadores e da própria Biblia para mostrar algumas coisas afirmadas em erro no texto:
Sobre Maria de Magdala ( ou Maria Madalena)

"Maria Madalena é descrita no Novo Testamento como uma das discípulas mais dedicadas de Jesus Cristo. É considerada santa pelas igrejas Católica, Ortodoxa e Anglicana, sendo celebrada no dia 22 de julho. É também comemorada pela Igreja Luterana com festividades no mesmo dia. A Igreja Ortodoxa também a celebra no segundo domingo após a Páscoa. O nome de Maria Madalena a descreve como sendo natural de Magdala, cidade localizada na costa ocidental do Mar da Galileia."

"Em Lucas 8:2, faz-se menção, pela primeira vez, de "Maria, chamada Madalena, da qual saíram sete demônios" (os sete pecados capitais: Luxuria, Ódio, Cobiça, Avareza, Orgulho, Gula e Preguiça). Não há qualquer fundamento bíblico para considerá-la como a prostituta arrependida dos pecados que pediu perdão a Cristo; também não há nenhuma menção de que tenha sido prostituta. Este episódio é frequentemente identificado com o relato de Lucas 7:36-50, ainda que não seja referido o nome da mulher em causa."

"O Evangelho de Maria Madalena traz uma nova interpretação de quem teria sido Maria de Magdala. Segundo este evangelho, ela teria sido uma discípula de suma importância à qual Jesus teria confidenciado informações que não teria passado aos outros discípulos, sendo por isso questionada por Pedro e André. Ela surge ali como confidente de Jesus, alguém, portanto, mais próximo de Jesus do que os demais.
Alguns trechos do Evangelho de Maria Madalena"
"O apego à matéria gera uma paixão contra a natureza. É então que nasce a perturbação em todo o corpo; é por isso que eu vos digo: Estejais em harmonia… Se sois desregrados, inspirai-vos em representações de vossa verdadeira natureza. Que aquele que tem ouvidos para ouvir, ouça. Após ter dito aquilo, o Bem-aventurado saudou-os a todos dizendo: Paz a vós – que minha Paz seja gerada e se complete em vós! Velai para que ninguém vos engane dizendo: Ei-lo aqui. Ei-lo lá. Porque é em vosso interior que está o Filho do Homem; ide a Ele: aqueles que o procuram o encontram. Em marcha! Anunciai o Evangelho do Reino."
"Pedro disse: "O Salvador realmente falou com uma mulher sem nosso conhecimento? Devemos nos voltar e escutar essa mulher? Ele a preferiu a nós?". E Levi respondeu: "Pedro, você sempre foi precipitado. Agora te vejo lutando contra a mulher como a um adversário. Se o Salvador a tornou digna, quem és tu para rejeitá-la? Certamente o Salvador a conhece muito bem. Foi por isso a amou mais que ama a nós".
Espero ter ajudado.
Abraços,
Moura
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Dhan em 05 de Outubro de 2010, 23:58
Olá

Lamentavelmente, o tópico, que deveria servir para esclarecer e levar a uma discussão saudável e abrangente sobre o tema, começa errando ao se referir ao assunto como 'homossexualismo' ao invés de homossexualidade, uma palavra que que já caiu (ou deveria ter caído) em desuso por carregar uma conotação totalmente deturpada, e depois anula completamente o sentido do fórum ao afirmar que este espaço servirá para conhecer e difundir a visão espírita do assunto, mesmo antes tendo dito que o assunto seria discutido à luz do Espiritismo. Como então? Infelizmente a dita "visão espírita" se distancia muito, quando não inverte totalmente, o que foi concebido pela Doutrina Espírita.

Bom, depois de decretada a inexistência do fórum, podemos conferir todo um discurso moralista permeado de afirmações homofóbicas e preconceituosas maqueado sob palavras como "compreensão", "tolerância", "reforma íntima" e "caridade", que apenas reforçam a ideia de que este não é um tópico aberto para o debate, já que o autor do mesmo e dos textos em anexo deixam bem claro sua visão e seu apego a suas verdades. Enfim, se era pra haver um estudo e um diálogo, várias visões do assunto deveriam ter sido trazidas aos possíveis participantes e não apenas uma, pretendendo que esta seja tomada como doutrinária ou como ensinamento universal da Espiritualidade, devendo este ser conhecido, difundido e obedecido.

Na minha opinião o tópico deveria ser totalmente reformulado para real aproveitamento do mesmo. Mas se minha sugestão não for atendida, que pelo menos respeitem meu direito de opiniar publicamente neste espaço.

Fiquem na paz,
~Dhan
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Arquimedes Estrázulas em 06 de Outubro de 2010, 00:17
Deus fez o homem e a mulher e ordenou: "Sede fecundos, multiplicai-vos e povoai  a terra". [Gênesis 1:26'28]
Em todos os níveis da Natureza, nos Reinos Vegetal e Animal, a reprodução se dá através de mecanismos sexuais; depois da vida, é o sexo o maior de todos os dons que Deus deu à Sua Criatura. Não há, portanto, que se discutir derivações dessa decisão Divina; fomos criados Homem e Mulher para que da união dos dois gêneros se dê ensejo à povoação do Planeta Terra.
Mas por que povoar este Planeta Azul?
Este e outros planetas, no nosso ou em outros sistemas solares ou outras galáxias, precisam ser povoados para que seja possível a espíritos em marcha evolutiva cumprirem sua programação existencial e ascenderem para Deus. Nosso objetivo final é sempre a Perfeição.
Na Terra o espírito precisa de um corpo físico para poder cumprir suas tarefas, ganhar experiências, expiar faltas pretéritas, ganhar conhecimento e construir sabedoria. Como Deus não Pára de Criar, claro está que é ininterrupta a chegada de espíritos em evolução, ao nosso Planeta; e todos eles precisam de corpos.
Entendo que não é preciso dizer nada além disso e de que não pode haver reprodução no contato físico de corpos de mesmo sexo. Portanto, o ser homossexual precisa do entendimento necessário para compreender isto, sublimar seus instintos, reparar faltas cometidas no passado e ganhar espaço, em outras viagens no abençoado processo das reencarnações sucessivas, onde lhe seja possível cumprir a missão de "povoar a Terra" por Amor a Deus.
O que nos difere de outros irmãos animais presentemente em níveis evolutivos inferiores é a capacidade de agir mais por sentimento do que por instinto.
Além disso, quando a reencarnação ocorre sem trazer no perispírito esse modelo de correção de tendências mal compreendidas em outras viagens existenciais, a alternância sexual se dá sem conflitos: homem ou mulher, para o espírito pouco importa. Mas importa que seja, ou homem, ou mulher. Carecemos de ambas as experiências para que ao chegar a níveis superiores, da Espiritualidade, sejamos capazes de contribuir com irmãos que estejam fazendo a mesma viagem, mas ainda em estágios iniciais. Não há, nas Escrituras, nenhuma referência à normalidade matrimonial ou parceira entre pessoas de mesmo sexo. Não há, nas Escrituras, nenhum registro de abono à promiscuidade.
Tudo o que extrapola os limites do razoável e do normal, perturba a ordem e gera traumas. Não se vê com naturalidade uma árvore crescendo com as raízes para cima, um boi com o rabo no focinho e os chifres nas ancas, uma mulher de barba e bigode ou um homem usando ruge e batom. A menos que estejamos em um teatro, claro! Mas a vida, embora seja um grande espetáculo, não é um espetáculo teatral. Estamos aqui de passagem, é bem verdade, mas em passagem de aprendizado e de evolução; colhendo experiências novas, nos desfazendo de velhas roupagens, ganhando fôlego, conhecimento e sabedoria. Um dia seremos todos capazes de compreender os desígnios do Criador de Todos os Mundos.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: vademecum em 06 de Outubro de 2010, 02:27
Olá

Lamentavelmente, o tópico, que deveria servir para esclarecer e levar a uma discussão saudável e abrangente sobre o tema, começa errando ao se referir ao assunto como 'homossexualismo' ao invés de homossexualidade, uma palavra que que já caiu (ou deveria ter caído) em desuso por carregar uma conotação totalmente deturpada, e depois anula completamente o sentido do fórum ao afirmar que este espaço servirá para conhecer e difundir a visão espírita do assunto, mesmo antes tendo dito que o assunto seria discutido à luz do Espiritismo. Como então? Infelizmente a dita "visão espírita" se distancia muito, quando não inverte totalmente, o que foi concebido pela Doutrina Espírita.

Bom, depois de decretada a inexistência do fórum, podemos conferir todo um discurso moralista permeado de afirmações homofóbicas e preconceituosas maqueado sob palavras como "compreensão", "tolerância", "reforma íntima" e "caridade", que apenas reforçam a ideia de que este não é um tópico aberto para o debate, já que o autor do mesmo e dos textos em anexo deixam bem claro sua visão e seu apego a suas verdades. Enfim, se era pra haver um estudo e um diálogo, várias visões do assunto deveriam ter sido trazidas aos possíveis participantes e não apenas uma, pretendendo que esta seja tomada como doutrinária ou como ensinamento universal da Espiritualidade, devendo este ser conhecido, difundido e obedecido.

Na minha opinião o tópico deveria ser totalmente reformulado para real aproveitamento do mesmo. Mas se minha sugestão não for atendida, que pelo menos respeitem meu direito de opiniar publicamente neste espaço.

Fiquem na paz,
~Dhan

Respeitado o seu direito eu o convido a conhecer a visão espírita estudando a apostila referente ao assunto anexa à este fórum.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: vademecum em 06 de Outubro de 2010, 02:34
Caro Arquimedes, vejo na sua fala tanta referência às Escrituras e seria interessante o estudo da Apostila que aqui disponibilizamos para apreender a visão do Consolador que veio esclarecer todas estas coisas.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: olafhen em 06 de Outubro de 2010, 03:15
VadeMecum

Acho pertinente essa questão ser colocada para discussão uma vez que é tabu no meio espírita mas se reconhece que há muitos espíritas que são homossexuais. Só em começar falando "homossexualismo" e não "homossexualidade já perde um pouco a credibilidade da exposição. Colocar a homossexualidade como "doença da alma" é no mínimo ter uma visão minimalista sobre a questão . Por estarmos neste plano é porque todos nós temos nossas enfermidades. Ao examinar a sua apostila e como todos aqueles que se dispõe a tratar o tema nunca cita este trecho do livro "Sexo e Destino" do Espírito André Luiz que é bem esclarecedor sobre este tema. Pergunto : por que este trecho nunca é citado quando tratam deste tema? Será que é interessante para algumas pessoas ainda com ranço de preconceito que esta parte deste livro não seja citado ? Temos sempre que ter o cuidado na abordagem de determinados temas principalmente como estes para não cairmos nas armadilhas de utilizar a Doutrina do Cristo para dar vazão aos nossos sentimentos inferiores como falta de compreensão.

Segue o trecho do livro "Sexo e Destino" pelo Espírito André Luiz que nunca é citado na abordagem deste tema:

Tendo Neves formulado consulta sobre os homossexuais, Félix demonstrou que inúmeros Espíritos reencarnam em condições inversivas, seja no domínio de lides expiatórias ou em obediência a tarefas específicas, que exigem duras disciplinas por parte daqueles que as solicitam ou que as aceitam. Referiu ainda que homens e mulheres podem nascer homossexuais ou intersexos, como são suscetíveis de retomar o veículo físico na condição de mutilados ou inibidos em certos campos de manifestação, aditando que a alma reencarna, nessa ou naquela circunstância, para melhorar e aperfeiçoar-se e nunca sob a destinação do mal, o que nos constrange a reconhecer que os delitos, sejam quais sejam, em quaisquer posições, correm por nossa conta. À vista disso, destacou que nos foros da Justiça Divina, em todos os distritos da Espiritualidade Superior, as personalidades humanas tachadas por anormais são consideradas tão carecentes de proteção quanto as outras que desfrutam a existência garantida pelas regalias da normalidade, segundo a opinião dos homens, observando-se que as faltas cometidas pelas pessoas de psiquismo julgado anormal são examinadas no mesmo critério aplicado às culpas de pessoas tidas por normais, notando-se, ainda, que, em muitos casos, os desatinos das pessoas supostas normais são consideravelmente agravados, por menos justificáveis perante acomodações e primazias que usufruem, no clima estável da maioria.
E à ligeira pergunta que arrisquei sobre preceitos e preconceitos vigentes na Terra, no que tange ao assunto, Félix ponderou, respeitoso, que os homens não podem efetivamente alterar, de chofre, as leis morais em que se regem, sob pena de precipitar a Humanidade na dissolução, entendendo-se que os Espíritos ainda ignorantes ou animalizados, por enquanto em maioria no seio de todas as nações terrestres, estão invariavelmente decididos a usurpar liberalidades prematuras para converter os valores sublimes do amor em criminalidade e devassidão. Acrescentou, no entanto, que no mundo porvindouro os irmãos reencarnados, tanto em condições normais quanto em condições julgadas anormais, serão tratados em pé de igualdade, no mesmo nível de dignidade humana, reparando-se as injustiças assacadas, há séculos, contra aqueles que renascem sofrendo particularidades anômalas, porqüanto a perseguição e a crueldade com que são batidos pela sociedade humana lhes impedem ou dificultam a execução dos encargos que trazem à existência física, quando não fazem deles criaturas hipócritas, com necessidade de mentir incessantemente para viver, sob o Sol que a Bondade Divina acendeu em benefício de todos.

Muita paz




Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: carolribes em 06 de Outubro de 2010, 04:06
Gostaria de ressaltar, como já ficou claro pela diversidade de opiniões, que não existe uma "visão espírita" definida sobre o assunto homossexualidade.  As referencias bibliográficas citadas retratam apenas opiniões pessoais dos autores, e também não passaram pelo crivo do Controle Universal, como convenientemente lembrado pelo amigo em um post anterior. Se bem entendi, devemos ser "tolerantes e caridosos" com nossos irmãos homossexuais(leia-se anormais), desde que os mesmos reconheçam sua posição de doentes e optem por uma vida de celibato.  Puro preconceito disfarçado de moralidade. Conheço casais homossexuais - e espíritas - mais equilibrados que muitos de nós ditos bons espíritas e heterossexuais.

Por caridade, sugiro utilizar o termo "minha visão", não me venham tendenciosamente  tentar monopolizar toda uma doutrina.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Dhan em 06 de Outubro de 2010, 04:12
Respeitado o seu direito eu o convido a conhecer a visão espírita estudando a apostila referente ao assunto anexa à este fórum.

Luiz,

Já tive a oportunidade de conferir a apostila, que possui um discurso muito distante da luz da Doutrina Espírita. A doutrina perde muito quando são atribuídos a esses textos valor doutrinário, colocando-os como tradução de uma suposta "visão espírita", o que é algo extremamente relativo.

Fique na paz,
~Dhan
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mattientti em 06 de Outubro de 2010, 05:14
Prezados,

Agradeço a oportunidade do fórum de exposição de idéias e parabenizo o colega pela coragem em iniciar um tema tão controverso.
Sirvo-me da mesma reverência quando, nas próximas linhas, pretendo defender conceitos contrapondo idéias (como exposto nas regras do fórum) e não aos seus autores.

1) Ismo-Idade-Tolerância:
Por definição, "tolerância do latim tolerare (sustentar, suportar), é um termo que define o grau de aceitação diante de um elemento contrário a uma regra moral, cultural, civil ou física." Quando se lança mão da idéia de "doença", apresenta-se algo a ser tratado ou extirpado. Faz-se interessante notar que mesmo a definição de tolerância, que está imbuída de um juízo de valor (elemento contrário), utiliza o termo "aceitação". Ora, se faz-se necessário que algo seja "tratado ou extirpado", ele não é aceito. Vejamos um exemplo prático no caso da medicina: anemia falciforme. Trata-se de uma doença SEM CURA, não letal, mas que permite uma continuidade da existência terrena; ou seja, é necessário que o indivíduo LIDE com a doença, dentro de determinados cuidados. A aceitação da doença vem na forma dos cuidados a serem tomados. Talvez um exemplo mais popular, para entendimento geral, seja a diabetes.
Quando se propõe um tratamento ou extirpação da "doença", podemos dizer que é uma "inaceitação" da mesma. Assim, a diferenciação colocada entre ISMO e IDADE nos estudos apresentados vai de encontro à proposição dos termos "tolerância" e "aceitação", e as assertivas na apostila propõem essa conotação. Para tanto, sugiro a definição proposta por Locke, onde tolerância é "parar de combater o que não se pode mudar". As palavras do grande filósofo estão mais próximas da definição espírita de 'livre arbítrio", ou seja, é possível que eu não concorde com a opção sexual de um(a) irmão/irmã, mas o respeito encontra-se na real "aceitação". Nesse ponto, as idéias que propõem um "tratamento" aos moldes de "desobsessão" beiram ao "não-espírita".
Muito bem dado foi o exemplo de Maria de Magdala; faz-se necessário lembrar aos companheiros que, tanto ela quanto TODOS os exemplos de conversão arrolados na história contam fortemente com o componente do vontade (que poderíamos substituir pelo termo "livre arbítrio"). Nosso-Irmão-Mais-Velho, como chamamos carinhosamente o Mestre Jesus, como excelente conhecedor das leis divinas, não cometeria o erro crasso de subjulgar uma de suas maiores (a do livre arbítrio).
Dessa maneira, concordo com uma idéia de que há uma certa tendência no tratamento da questão. Lembro-me de ter utilizado em uma monografia o termo "subjetividade científica", e, por mais que a grande maioria dos debatedores desconheça o termo, sinto-me na obrigação de utilizá-lo, uma vez que a "ciência" espírita (ou seja, a parte científica do que foi codificado sob a rubrica Espiritismo) é chamada a colocar luzes sobre o tema homossexualidade. Para que se faça subjetividade científica, é necessário "descascar" o autor da hipótese de seu tempo e cultura e, nesse sentido, a apostila e a forma de condução inicial da temática carecem de subjetividade científica (uma vez que, per se, já careceria da utópica objetividade das ciências exatas - posto que nenhum espírita que se preze se colocaria como dono de uma verdade absoluta). Enfim, a apostila é UMA visão do tema, e acredito que ela vem lançar tópicos de discussão.
Isto posto, e para concluir, a prática não constitui ISMO, e o impulso refreado não constitui IDADE. Isto é apenas RETÓRICA (entendida enquanto técnica de exposição de uma idéia).

2) Homo-sex: um ser em expiação (e castigo)
A utilização do termo "expiação" para as faltas dos irmãos que hoje incorrem no "erro" do homossexualismo é, segundo todas as citações colocadas, mais uma utilização de retórica, e neste ponto, convido os irmãos a refletirem sobre as seguintes assertivas:
a) a Terra é um planeta de provas e expiações;
b) para cá são direcionados os espíritos que necessitam de expiar faltas cometidas;
c) a provação é, geralmente, uma solicitação do espírito para sua purificação - ou seja, posto que colocará em prática tudo o que angariou no campo moral numa situação adversa àquela(s) virtude(s) "em prova"

Destas assertivas, lançaríamos questionamentos apenas para exercícios mentais nos leitores:
- é possível que um espírito, que queira depurar-se, tenha solicitado como prova encarnar como mulher numa sociedade extremamente machista?
- seria lícito, na situação anteriormente proposta, que se considerasse o fato de "ser mulher" como "doença da alma" (já que ser mulher é uam opção do espírito)?
- que seria das mulheres de hoje se tivéssemos nos baseado nossa cultura na misoginia medieval (teoria em que a mulher é inferior ao homem)?
- posto que a homossexualidade é tão combatida nos dias de hoje, se fosse necessário exercitar a resignação frente a uma (das inúmeras) injustiça deste orbe, não poderia um espírito solicitar ter tal tendência? Em outras palavras, homossexualidade é apenas expiação ou poderia ser considerado prova (assim entendida)?
- como alguns depoimentos (mais do que idéias, experiências pessoais) colocados já erigiram: expiação ou prova para quem? (indivíduo/família)

Meus caros, não quero me delongar. O tema é complexo, com uma vastidão de opiniões - mesmo científicas - mas acredito que, em tantas outras 81 páginas, não o esgotaríamos, posto que muitos esclarecimentos (espirituais, propriamente ditos) ainda virão para, de fato, colocar a candeia sobre o alqueire.
Não gostaria que minha próxima frase fosse tomada como contrária ao fórum - pois acredito que são nossos interesses e esforços que nos aproximam dos pontos de vista mais iluminados -, mas julgo que ainda estamos longe de compreender a temática sem o devido preconceito - isto é, do ponto de vista verdadeiramente Cristão. Mas são exercícios como este (imbuídos da compreensão e tolerância genuínas) que nos colocam como leais seguidores de Kardec (um ser que pregou o questionamento em exemplos, e nos legou, como segundo mandamento, a necessidade da instrução).
Concluo minha retórica (posto que não me julgo dono de idéias que já foram tão maravilhosamente expostas aqui por outros companheiros) com a palavra RESPEITO e seu conceito:
um sentimento positivo de estima por uma pessoa ou para uma entidade;
sentimento especifico de consideração pelas qualidades reais do respeitado;
ações que honram a alguém ou a alguma coisa;

Vamos tratar quaisquer escolhas de quaisquer de nossos irmãos baseados nestas definições.

Fiquem com Deus, obrigado pela oportunidade, e boa discussão a todos.

D.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Holybaby em 06 de Outubro de 2010, 12:55
 :o

Caros amigos, saudações!

Fico feliz em receber o convite para opinar. Contudo, meu entendimento do assunto é ínfimo. Eu não tenho casos na família, apenas conheço um pouco sobre os poucos colegas de estudos e trabalho que são homosexuais. Não tenho opinião formada, até por falta de "no hall" (perdão se me expressei errado). Não tenho preconceitos, mas fico incomodado quando ficam insistindo. Se eu fosse mulher, tenho certeza que eu seria homossexual. Há mais afinidades, ao menos para mim.

Luz e paz!
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: aloma em 06 de Outubro de 2010, 12:56
òtimo estudo, pois as pessoas estão viciadas na condenação. Não se empenham em realmente conhecer as causas.
Sempre tive essa curiosidade, li alguma coisa a respeito, mas nunca mais profundo.
É um preconceito e essa discriminação é abusada, como a raça negra , precisam ser respeitados.

Parabéns pela colocação .  aloma
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: bnojh em 06 de Outubro de 2010, 13:17
Caros irmãos...
Sempre que passo pelo fórum, me deparo com temas de profunda reflaxão.
Porem, ao ficar analizando o comportamento desse ou daquele, com a mascara de procurar uma solução para um relacionado problema; na minha opinião, deveriamos nos ater a verificar em nós em primeiro lugar as deficiências que ainda trazemos, buscando colocar as nossas vivências em beneficio de outrem.
Concordo que as opiniões no meu entendimento, trazem enfoques positivos e negativos.
Mas, indiferentemente, as pessoas que engendram por esse ou por aquele caminho diferente às nossas próprias escolhas estão exercendo, elas também, seu próprio livre arbitrio.
Não me canso de dizer, que devemos seguir o exemplo de nosso mestre Jesus, que ja dizia, amai-vos uns aos outros.
Jesus, nunca analisou os desvios do comportamento humano de forma condenadora, mais procurando sempre trazer a nós, que talvez, nós mesmos, os analisados; os ensinamento que ficariam através dos séculos para nossa balisa.
Sejamos nós, "ESPIRITAS", os seguidores reais de Jesus e divulguemos sua doutrina de amor entre as criaturas.
Levemos a baixo, todo pré-conceito, em relação ao comportamento alheio e preocuremos ver um nosso irmão que indiferentemente da atitude, é nosso irmão e que muitas das vezes necessita de nossa compreenção e apoio para transpor suas dificuldades.
Lembremos da passiência e do exemplo de amor que nossos guias espirituais, teem para conosco.
E tenhamos sempre como guia de nossas reflexões aquele que foi o mais perfeito que "DEUS", nosso criador nos proporcionou para que pudessemos ter parametros para nossa própria evolução.
Que Deus e Jesus nos abençoe a iniciativa da busca dos conflitos de nosso próprio ser.
Fiquem em PAZ! 
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: SK em 06 de Outubro de 2010, 13:19
Caro irmão,
Sou homossexual. Também sou espírita e graças a Deus a doutrina me auxilia a entender meus sentimentos e corrigir erros - os tais "desvios sexuais". Vou seguindo adiante, ora sublimando meus sentimentos ora ouvindo o homem velho a bater na porta.
Entendo o senhor e seu filho. Muita paz e que Deus nos abençoe.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: phd_angel em 06 de Outubro de 2010, 13:50
A escolha do tema do mes ja indica um preconceito subjacente por parte dos Kardecistas.

Por que nao fazer uma discussao sobre os problemas do "heterosexualismo"?...



Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Rita Malvezzi em 06 de Outubro de 2010, 13:57
       Homosexualidade à luz do espiritismo | trailer (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXpNSGNQaDI4VG44I3dz)

   Recebemos a todos vocês de braços abertos e com extrema alegria, porque só um interesse nos move. Transmitir a vocês tudo aquilo que absorvemos da Doutrina dos Espíritos ao longo destes 15 anos que estudamos este assunto de tanta magnitude.

          Não foi nada fácil assimilar e compreender a questão até o nível de entendimento que possuímos hoje. Elaboramos a apostila que pode ser encontrada em nosso site Vade Mecum Espírita www.vademecumespirita.com.br (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy52YWRlbWVjdW1lc3Bpcml0YS5jb20uYnI=). Neste labor, lendo e relendo os artigos, assimilamos boa parte daquilo que hoje compreendemos; mas, foi durante os mais de 30 estudos em grupos que realizamos ao longo deste tempo é que muitas das nossas dúvidas foram se dissipando. Como nós aprendemos trabalhando em grupo!
Nas palestras que passei a ministrar somente após cinco anos de estudos; antes não sentíamos segurança para fazê-lo, é que nós sentimos com toda intensidade, a importância de disseminarmos a informação espírita sobre tão importante assunto.

          Consideramos que este encontro, será mais uma oportunidade de ampliar junto de vocês, aquilo que ainda não sabemos e passar para vocês, aquilo que assimilamos até agora. Por isso, agradeço a Deus esta oportunidade e peço aos amigos espirituais que me intuam para que eu possa fazer o melhor.

          Estaremos nos próximos 30 dias abordando neste fórum; o tema: “Homossexualismo à luz do Espiritismo”.

          O estudo tem por objetivo conhecer e difundir a Visão Espírita sobre o assunto, demonstrando a importância de considerarmos sempre os antecedentes e as conseqüências sobre nossas ações atuais. Somos seres espirituais, atualmente em experiências terrenas e não criaturas desprovidas de um passado e sem perspectivas futuras.

          Como tudo se encadeia com perfeição na obra de Deus, nada nos ocorre sem que haja por detrás uma causa e nada faremos que não venhamos a sofrer as conseqüências que advirão de nossos atos. Reencarnar é um desafio e uma necessidade, que interliga todos os seres da criação, daí a importância da solidariedade e da troca de informações num clima de cordialidade e respeito às idéias e opiniões, para que ocorra o progresso geral.

A discussão, exposição e exame das idéias em clima de respeito e civilidade é dever de todos!

Homosexualidade à luz do espiritismo (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PVFmMjVEOFp2bkgwI3dz)

Nossa proposta de estudo tem por base a Codificação Espírita e Obras Complementares, a ser desenvolvida de forma simples e cordial, observando-se a seguinte seqüência:

   Homossexualidade ao longo da História
   Conceitos básicos para entendimento da questão.
   Influência da Mídia e Profissionais da Saúde
   A questão da Obsessão
   A questão da Mediunidade
   O Envolvimento e Contribuição da Familia
   O mal menor
   A Terapêutica Espírita

Bibliografia: Anexo I
Apostila http://bit.ly/cKyE7k convidados a participar.


Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Rita Malvezzi em 06 de Outubro de 2010, 14:02
Não sei bem participar de fórum (via internet). Contudo, o tema é excelente, quero aprender mais sobre o assunto. Vale mencionar que participo de grupo de estudo no Centro Espírita André Luiz da cidade de Fronteira, em MG. Assim, penso em aprimorar os meus conhecimentos através deste fórum. Se puderem me ajudar, ensinar-me como participar das discussões e debates, agradeço, ok?
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: OSEIAS FARIAS PORTO em 06 de Outubro de 2010, 14:11
Também quero parabenizar a iniciativa de pensarmos e analisarmos esse assunto, pois só assim chegaremos a um consenso, tão importante para nossa evolução. Creio que até agora foram levantados fatos concretos de como nasce a homosexualidade. Pelo menos para mim, já tenho o lúcido entendimento de que é uma anomalia e não uma escolha como quiseram definir e muitos ainda definem, até hoje. Definido isso, devemos então passar para a discussão de como devem essas pessoas procederem perante a sociedade e perante a religião. O preconcento indiscriminado que existe fez com que os homosexuais tomassem atitudes de revolta a acinte, o q
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Jefferson N. em 06 de Outubro de 2010, 14:26
Prezados,


O tema proposto é bastante pertinente nos dias atuais. A relação homem - tabu, bastante combatida pelos espíritas, ainda existe de maneira bastante expressiva.

A efetividade de indivíduos do mesmo sexo ou não, não deve ser tratada como mero elemento polar, é bem mais complexa e merece todo o cuidado ao ser proferida para que não se cometam chateamentos.

Estamos cada vez mais decididos das escolhas pessoais, o mundo começa aos uma nova era, a era da renovação. Todos devemos penetrar no mundo com outros olhos, conceitos e predileções. Alguns esclarecimentos apontam, muitas vezes, visões encobertas de pensamentos pessoais, devemos permanecer ciente de que a maior obrigação a qual cada um de nós temos é a renovação pessoal e geral.

Faço lembrar da elucidação de Gibson Bastos em seu livro, "Muito além do Rosa e do Azul":

"Á medida que o homem se desenvolve, intelectualmente, vai desvendando e compreendendo as leis divinas que regem a vida dos seres humanos, e vai sendo obrigado a modificar os diversos conceitos que foram criados para dar sentido à sua vida e às normas estabelecidas para garantir sua sobrevivência, por reconhecer que tais regras ou normas são injustas e incapazes de promover a felicidade da maioria.

No campo da sexualidade, os padrões de normalidade estabelecidos para o homem e para a mulher a partir das diferenças biológicas e do caráter reprodutor que lhe é inerente, já não são parâmetros capazes de criar normas que garantam, a todos os seres, as condições básicas para que eles se desenvolvam com segurança e de forma harmônica.

Hoje, o conceito de masculinidade e feminilidade está "além do rosa e do azul" para o homem e para a mulher, respectivamente..."


Att,
Deto
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Paco de Paula em 06 de Outubro de 2010, 14:53
 Senhores,
Sinto-me imensamente feliz quando acompanho discussões sobre assunto tão complexo e espinhoso e encontro manifestações de companheiros como "luizgustavopiracicaba"e "filhodobino" que falam com propriedade e clareza e nos alertam sobre a maior responsabilidade que temos perante o nosso próximo: amá-lo como a nós mesmos. Já não é mais tempo de classificarmos, julgarmos, condenarmos, excluirmos ou alijarmos da sociedade pessoas que não se enquadram no nosso modo de ver a vida pelo simples fato de não compreendermos o seu processo de aprendizado como espírito imortal. Somos todos viajantes e "estamos" homem ou mulher. Somos espíritos e devemos nos tratar e nos comportar como espíritos. Nós precisamos de discussões sadias e democráticas e, principalmente, comprometidas com o respeito e amor ao próximo. Parabéns, “Vademecum”.   
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: vademecum em 06 de Outubro de 2010, 15:39
VadeMecum

1-) Acho pertinente essa questão ser colocada para discussão uma vez que é tabu no meio espírita mas se reconhece que há muitos espíritas que são homossexuais. Só em começar falando "homossexualismo" e não "homossexualidade já perde um pouco a credibilidade da exposição.

2-)  Ao examinar a sua apostila e como todos aqueles que se dispõe a tratar o tema nunca cita este trecho do livro "Sexo e Destino" do Espírito André Luiz que é bem esclarecedor sobre este tema. Pergunto : por que este trecho nunca é citado quando tratam deste tema? Será que é interessante para algumas pessoas ainda com ranço de preconceito que esta parte deste livro não seja citado ? Temos sempre que ter o cuidado na abordagem de determinados temas principalmente como estes para não cairmos nas armadilhas de utilizar a Doutrina do Cristo para dar vazão aos nossos sentimentos inferiores como falta de compreensão.

Muita paz
1-) Este item já foi respondido no #6 A Homossexualidade é aquele indivíduo que mesmo sentindo-se atraído e com a tendência, consegue sublimar-se e abster-se da prática homossexual. Não se trata de uma opinião pessoal, este conceito esta refletido no Livro Saúde e Sexo da Associação Médico Espírita do Brasil  - "Alguns estudiosos tentam diferenciar a Homossexualidade do homossexualismo, entendendo a primeira como a simples atração sexual, enquanto o segundo seria a vivência do primeiro, ou seja, uma seria a tendência e o outro, a prática."
2-) Não nos moveu nenhum sentimento inferior de "esconder" informação. Eu poderia enganar a vocês e não aos Espíritos. Foi um erro mesmo, como sublinhei o trecho que consta na apostila quando da leitura do livro que foi o 21º a ser catalogado no nosso trabalho, omiti o restante na elaboração da Apostila que foi realizada 20 anos depois. Você tem razão e estaremos corrigindo os originais da Apostila e em breve já estará aqui no fórum. Obrigado pela colaboração.





Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: vademecum em 06 de Outubro de 2010, 15:53
Oséias, sugiro que você faça a leitura da Apostila com bastante calma e pode ir nos remetendo as perguntas por nosso email inclusive. Leia com calma e reflexão pois o assunto é bem complexo.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: miprincesa em 06 de Outubro de 2010, 16:00
eu carreguei com minha vida homossexual desde muito menina, e mal agora a sociedade me foi aceitando, mas ainda há muita rejeição no médio ambiente,
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 06 de Outubro de 2010, 16:03
Fazendo-se uma busca para captar mais subsídios para o tema, encontrei alguns vídeos muito interessantes.

Com Divaldo, ele dá uma entrevista para a TV Mundo Maior sobre a homossexualidade. Tal entrevista é dividida em 3 partes:

1a - http://mundomaior.wordpress.com/2008/08/11/homossexualidade/

2a - http://mundomaior.wordpress.com/2008/08/11/homossexualidade-comportamento-homossexual/

3a - http://mundomaior.wordpress.com/2008/08/11/homossexualidade-uniao-homossexual/

Brilhante é a finalização de Divaldo, que tomo a liberdade de transcrever:

"O ideal seria que cada um de nós mantivesse o equilíbrio entre a sua polaridade psicológica e a sua organização fisiológica. Desde que estamos encarnados na masculinidade, cabe-nos o dever e o direito de mantermos nossa dignidade masculina, o que não quer dizer que aquele que opta pelo homossexualismo seja indigno. Do ponto de vista espírita, que é uma proposta religiosa, sublimar a função sexual é aquilo que vem indicado pelo nosso processo evolutivo. Também no homossexualismo feminino, se a pessoa puder manter a mesma postura psicológica correspondente à sua fisiológica, isto é o ideal, porque assim nós estamos sublimando nossas forças genésicas, desde que através da união homossexual não há uma procriação, vamos então fazer um pouco de esforço para poder crescer na direção do infinito, realizando esta essencia de sublimação que também compete aos heterossexuais e aos denominados bissexuais, nós estaremos indo de encontro favoravelmente às leis que regem o Universo, e buscando a superação do Espírito sobre os impositivos da matéria."

Outro vídeo é de Raul Teixeira, em uma palestra:

Educação homossexual - Raul Texeira (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUxoNzREV2NLaGlNIw==)

Tomei a liberdade de grifar a fala de Divaldo referente aos heterossexuais porque, na verdade, e isto ocorre com frequência, usamos de dois pesos e duas medidas, de acordo com nossos preconceitos e nossas imperfeições, atacando um comportamento quando proveniente do diferente enquanto acobertamos o mesmo comportamento quando vem de um igual a nós.

Também trago a palestra sobre o tema proferida de forma brilhante, por não ser condescendente, mas por colocar o dedo na ferida de todos, proferida pelo ex delegado Luiz Carlos Barros Costa:

http://www.youtube.com/results?search_query=palestra+homossexualismo+a+luz+do+espiritismo&aq=f

A partir daí, tem-se que, o ideal é, sem dúvida, a sublimação do sexo não reprodutivo em prol de nossa evolução. É tão imoral o homossexual que se une a um parceiro para seu crescimento, dentro dos padrões de elevação moral, embasados no casamento e na monogamia, e que faz sexo com seu parceiro quanto o heterossexual que age da mesma forma e também faz sexo sem fim reprodutivo.

Se a origem da homossexualidade é um desequilíbrio, não é com a castração que se vencerá, mas com o respeito, a vivência baseada no respeito, ou seja, o mesmo que se pede a um heterossexual.

Não transformemos os homossexuais em Genis, atirando pedras enquanto recaímos nos mesmos desequilíbrios. Sejamos conscientes que o que lhes é cobrado é também cobrado de todos, sem exceção, com a agravante, tal como citou André Luiz, em Sexo e Destino:

“... os desatinos das pessoas supostas normais são consideravelmente agravados, por menos justificáveis perante acomodações e primazias que usufruem, no clima estável da maioria.”
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Marco Jos em 06 de Outubro de 2010, 16:06

Bom dia a todos!
Agradeço o convite, este é um assunto que necessita ser abordado para que possamos adquirir a clareza necessária
para termos um posicionamento além de fraterno, um posicionamento consciente a respeito da homossexualidade. Sou leigo neste assunto e terei a maior atenção para as exposições feitas pelos irmãos mais esclarecidos, que estarão assim cumprindo com a lei de caridade onde diz que o mais sábio auxiliará o menos esclarecido.  Por hora deixarei um pequena contribuição
para que os irmãos pensem a respeito.
Alguem disse uma vez que:  A todo homem deveria ser dado o direito de nascer mulher para que pudesse compreender em toda a sua intensidade o que é o amor, pois poderia ser MÃE.
Dentro de nossa jornada evolutiva devemos imaginar, que dia chegará, do despojamento gradativo de nossa materialidade e como ficará então este assunto que hoje nos reúne para estudo? A homossuxualidade. ?
Agradeço novamente e continuarei atento as contribuições de todos e voltarei mais adiante dando conta de meu aprendizado.
Muita Paz
Marco José




 


Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Dothy em 06 de Outubro de 2010, 16:07
Amigo..Gostaria de parabenizá-lo pelo tema escolhido...Como vejo aqui trazendo muitas controvérsias..Diversificadas opniões...Mas antes de tudo.preconceito ou não..Desquilibrio..Desajuste na visão de muitos..Acredito que  são nossos irmãos em graus evolutivos diferentes.que devem ser amados..respeitados e aceitos..Lerei a apostila melhor por que a mesma é rica em recursos e subsidios.Desejo sucesso e acima de tudo que traga luzes de esclarecimento a todos..Mta Paz e Luz..Abraços fraterno!!!
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Doe joe em 06 de Outubro de 2010, 16:19
Bom dia

Eu gostaria de fazer um comentário sobre a s palavras homossexualismo e homossexualidade.
Se nos aprofundarmos um pouco mais na história desse termo, homossexualismo, veremos que há uma real lógica nessa não tão boa aceitação do sufixo "ismo". Historicamente falando, a palavra 'homossexualismo" foi implantada à nossa língua pela Igreja, na Idade Média, para apontar um desvio de conduta, além de justificar a perseguição de um comportamento que não era considerado normal, e até hoje não é por muitos. Nada contra o sufixo em si, pois como todos os outros, este nos ajuda a decifrar muitas coisas. Porém, quando falamos em sexo e na condição ou orientãção sexual, o correto é falar em sexualidade, e não "sexualismo". Crescemos e somos educados ouvindo os termos "sexualidade" e "heterossexualidade". Nesse caso, não seria correto disceminar o termo , homossexualidade?
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: vademecum em 06 de Outubro de 2010, 17:22
Sugiro a leitura da Apostila disponibilizada pelo Fórum para a Leitura.

#6 A Homossexualidade é aquele indivíduo que mesmo sentindo-se atraído e com a tendência, consegue sublimar-se e abster-se da prática homossexual. Não se trata de uma opinião pessoal, este conceito esta refletido no Livro Saúde e Sexo da Associação Médico Espírita do Brasil  - "Alguns estudiosos tentam diferenciar a homossexualidade do homossexualismo, entendendo a primeira como a simples atração sexual, enquanto o segundo seria a vivência do primeiro, ou seja, uma seria a tendência e o outro, a prática."
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: vademecum em 06 de Outubro de 2010, 17:30
Bom dia

Eu gostaria de fazer um comentário sobre a s palavras homossexualismo e homossexualidade.
Se nos aprofundarmos um pouco mais na história desse termo, homossexualismo, veremos que há uma real lógica nessa não tão boa aceitação do sufixo "ismo". Historicamente falando, a palavra 'homossexualismo" foi implantada à nossa língua pela Igreja, na Idade Média, para apontar um desvio de conduta, além de justificar a perseguição de um comportamento que não era considerado normal, e até hoje não é por muitos. Nada contra o sufixo em si, pois como todos os outros, este nos ajuda a decifrar muitas coisas. Porém, quando falamos em sexo e na condição ou orientãção sexual, o correto é falar em sexualidade, e não "sexualismo". Crescemos e somos educados ouvindo os termos "sexualidade" e "heterossexualidade". Nesse caso, não seria correto disceminar o termo , homossexualidade?

#6 A Homossexualidade é aquele indivíduo que mesmo sentindo-se atraído e com a tendência, consegue sublimar-se e abster-se da prática homossexual. Não se trata de uma opinião pessoal, este conceito esta refletido no Livro Saúde e Sexo da Associação Médico Espírita do Brasil  - "Alguns estudiosos tentam diferenciar a homossexualidade do homossexualismo, entendendo a primeira como a simples atração sexual, enquanto o segundo seria a vivência do primeiro, ou seja, uma seria a tendência e o outro, a prática."
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 06 de Outubro de 2010, 17:37
A todos.

Em relação à diferenciação do sufixo ismo e dade para o tema em estudo, a diferenciação adotada pela Associação Médica do Brasil é isolada e se apoia em uma opinião pessoal, apesar de séria, que não tem embasamento doutrinário nem científico, de forma que cabem todas as ressalvas.

Abs
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: vademecum em 06 de Outubro de 2010, 17:41
Gostaria de ressaltar, como já ficou claro pela diversidade de opiniões, que não existe uma "visão espírita" definida sobre o assunto homossexualidade.  As referencias bibliográficas citadas retratam apenas opiniões pessoais dos autores, e também não passaram pelo crivo do Controle Universal, como convenientemente lembrado pelo amigo em um post anterior. Se bem entendi, devemos ser "tolerantes e caridosos" com nossos irmãos homossexuais(leia-se anormais), desde que os mesmos reconheçam sua posição de doentes e optem por uma vida de celibato.  Puro preconceito disfarçado de moralidade. Conheço casais homossexuais - e espíritas - mais equilibrados que muitos de nós ditos bons espíritas e heterossexuais.

Por caridade, sugiro utilizar o termo "minha visão", não me venham tendenciosamente  tentar monopolizar toda uma doutrina.



Revista Espírita Novembro - 1861 (Erasto aos Espíritas de Bordéus)
         

          "Sim, meus crentes fiéis, vossa admirável iniciativa será seguida, bem o sei, por todos os grupos espíritas formados com seriedade. É, pois, um passo imenso à frente. Compreendestes, e todos os vossos irmãos compreenderão como vós, que vantagens, que progressos, que propaganda resultarão da adoção de um programa uniforme para os trabalhos e estudos da doutrina que vos revelamos. Fique bem entendido, apesar disso, que cada grupo conservará sua originalidade e sua iniciativa particular; mas, fora de seus trabalhos particulares, terá de se ocupar com diversas questões de interesse geral, submetidas a seu exame pela Sociedade central, e resolver várias dificuldades cuja solução, até hoje, não pôde ser obtida dos Espíritos, por razões que seria inútil desenvolver aqui. Recearia vos ofender se ressaltasse aos vossos olhos as conseqüências que advirão dos trabalhos simultâneos; quem ousará, então, contestar uma verdade, quando esta for confirmada pela unanimidade ou pela maioria das respostas mediúnicas, obtidas simultaneamente em Lyon, Bordeaux, Constantinopla, Metz, Bruxelas, Sens, México, Carlsruhe, Marselha, Toulouse, Mâcon, Sétif, Argel, Oran, Cracóvia, Moscou, São Petersburgo, como em Paris?"
Com a criação da Apostila, não estamos definindo a Universalidade e Concordância dos Espíritos. Estamos coletando opiniões dos Espíritos também atendendo Kardec


Revista Espírita Dezembro – 1861 (Organização do Espiritismo 24)

          "Sabe-se que os Espíritos, não possuindo todos a soberana ciência, podem considerar certos princípios de seu ponto de vista pessoal e, conseqüentemente, nem sempre estarão de acordo. O melhor critério da verdade está naturalmente na concordância dos princípios ensinados sobre diversos pontos, por Espíritos diferentes e por meio de médiuns estranhos uns aos outros. Desse modo foi composto O Livro dos Espíritos. Mas ainda restam muitas questões importantes a serem resolvidas desta maneira, cuja solução terá mais autoridade quando obtida por grande maioria. Assim, poderá a Sociedade de Paris dirigir, ocasionalmente, perguntas dessa natureza a todos os grupos correspondentes que, através de seus médiuns, pedirão a solução a seus guias espirituais. Um outro trabalho consiste em pesquisas bibliográficas. Existe um grande número de obras antigas e modernas, nas quais se encontram testemunhos mais ou menos diretos em favor das idéias espíritas. Uma coleção desses testemunhos seria muito preciosa, mas é quase impossível ser feita por uma só pessoa. Torna-se fácil, ao contrário, se cada um colher alguns elementos em suas leituras e estudos e os transmitir à Sociedade de Paris, que os coordenará."

Este ideal de Kardec esta aguardando a iniciativa dos Dirigentes Espíritas responsáveis a nível Federativo e Internacional há 149 anos. Estamos fazendo e continuaremos fazendo a nossa parte.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Paulinha Queiroz em 06 de Outubro de 2010, 17:55
Boa Tarde!
Antes de mais nada queria parabenizar o amigo pelo o tema escolhido embora seja uma pequena aprendiz me interesso bastante pela a doutrina espirita pois ela como já diz os espiritos é o nosso consolador.Esse tema chama bastante atenção pois, nos dias atuais é o que nós mais vemos é pessoas do mesmo sexo se entenderem.E qual a causa dessa afeição se assim podemos dizer?Acredito que só atraves da reencarnação é que obtemos as respostas necessarias ao nosso entendimento.
Me desculpe por não contribuir com nada ainda é porque ainda estou estudandoe não tenho ainda como me colocar melhor.


Fique com Deus e estarei no estudo.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: mecame em 06 de Outubro de 2010, 18:00
Irmãozinho Luiz Gustavo. Quero agradecer pelo vídeo de Raul Teixeira, muito bem conciso e franco e, quero dizer que como ele eu também não me sinto mais a vontade diante de tanta discriminação e preconceito. Sou heterossexual, mas mesmo assim, sinto-me muita mal diante de tanto preconceito disfarçado de santidade. Muitos têm usado de forma indevida a Doutrina para camuflar idéias especulativas que discriminam o homossexual. Vejo uns se agarrando à Bíblia pelo Velho Testamento, outros buscando no Evangelho do Novo Testamento, outros vasculhando idéias espirituais e morais em todos os cantos a fim de alimentar ou encontrar uma ração que de razão à alimentação de seus preconceitos. Mas, tenho esperança que um dia encontraremos um sentimento justo onde todos nós nos reconheçamos e vamos poder dar as mãos e cantar uma mesma canção de amor e paz. Antes de terminar, quero agradecer a todas as postagens neste tópico. A paz de Cristo a todos.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Plews em 06 de Outubro de 2010, 18:05
Olá a todos... Estive acompanhando o tópico e decidi dar meu depoimento pessoal, sem citações, sem frases nem pensamentos feitos.
Sou homossexual desde nascença. Nunca me senti atraida por homens. Claro que, como todos, tive muitas  dúvidas, tentei ter relacionamentos com homens, mas a atração por mulheres é muito mais forte, assim que foi uma tentativa sem exito. Venho de familia espírita, assim que sempre busquei no espiritismo a tranquilidade de saber que não estava desagradando a Deus por gostar de mulheres, uma vez que "não foi minha opção" terrena (sei que provavelmente escolhi como expiação). As vezes me sinto mal quando escuto pessoas dizendo que "Deus fez o homen e a mulher", ou o que li aqui que não conhecia, "um polo positivo e outro negativo", porque, como vos disse, se eu pudesse comandar meus sentimentos, certamente não iria escolher ser homossexual, porque muita gente não faz idéia de como é difícil essa posição.  Minha preocupação nunca foi familia, amigos ou sociedade... Minha preocupação foi e sempre será a respeito de estar ou não de acordo com a Sabedoria Divina.
Depois de tanto tentar entender, fiz uma auto-analise, e hoje posso dizer que estou muito feliz intimamente com a minha posição homossexual. Na minha analise, buscando estudar meu comportamento/sentimento, eu me dei conta que, muito provável, eu usei de sedução para com muitas mulheres e, sendo óbvio, devo ter machucado muitos corações no trato desdenhoso, na busca de sexo por sexo, isso se não fui casado e traía sem piedade. Sei disso porque já me peguei pensando que, se fosse homem, sairia com muitas mulheres..... Que tristeza a minha!!!!!! Porém, já com um corpo feminino, isso se torna difícil - o que me faz pensar envolta a minha solidão e carência- porque eu me encanto com mulheres que não vão me olhar nunca com desejo, e disso vou tirando o aprendizado do respeito, do carinho, da valorização.
Além disso, ser homossexual me ensina muito mais coisas, como compreender cada um pelos seus sentimentos, ser mais tolerantes com os que te calunian, conter sentimentos, arroubos, me educar sexualmente.
Claro que esta sou eu, como me sinto, minhas experiências. Posso vos assegurar que, dentre todos os meus defeitos de carater, de minhas tendências inferiores, sou como qualquer outra pessoa, tentando fazer o bem, ser caridosa, realizar minha reforma íntima...; e essa dúvida de se estou agradando a Deus ou não já não existe mais, porque Nosso Pai Carinhoso não olha com quem eu me deito, e sim como eu atuo em todas as minhas relações pessoais, e sim na minha melhoria como espírito em evolução. Amo a Deus sobre todas as coisas, e O agradeço por esta oportunidade de reencarnação;
Um abraço fraternal a todos!!!!

Querida, você me emocionou! Quando me foi proposto este fórum eu aceitei na certeza de que iria continuar aprendendo, obrigado pelo seu depoimento. Se tiver interesse, leia a apostila disponibilizada no site que contem a visão de almas e espíritos sobre o assunto. Sempre, cada um tentando esta visão "Segundo o Espiritismo" Você observará que existem opiniões inclusive diferentes e contraditórias; mas por certo, poderá identificar colocações sensíveis e profundas sobre a questão e as quais, por certo, você auferirá grande proveito.
Que Deus continue te abençoando.....

Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: ICarmona em 06 de Outubro de 2010, 18:20
Nossa que tema polemico e interessante de se analisar.

Entendo perfeitamente a idéia de que o espirito não tem sexo, mas ainda estamos num mundo material e não espiritual, vivemos na carne e aqui os corpos tem sexo sim, masculino e feminino. Entendo que quando encarnamos num corpo masculino ou feminino devemos passar essa existência vivenciando as dificuldades e as alegrias do corpo ou sexo em questão, não acredito na hipotese de que Deus tenha se confundido e deixado passar uma encarnação inteira de uma mulher num corpo de homem ou um homem no corpo de mulher, acho que nossas tendencias de vidas anteriores que nos deturpam a visão e nos faz aceitarmos e vivenciarmos coisas que achamos o certo e que na verdade seriam contrarios a lei natural. Se uma alma com tendencias feminina encarnou num corpo masculino essa alma tem que entender que está nesse corpo por alguma razão (foi só um exemplo lógico que vale para os dois sexos) e acho que aí está a maior vitória de um ser encarnado, lutar contra as suas tendências contrárias a lei natural, mesmo que para isso ele(a) não se sinta tão feliz, pois devemos lembrar que ainda estamos num mundo de expiação e se sofremos é que Deus quer nos provar para o nosso amadurecimento como espirito, nem sempre conseguiremos ser os mais felizes aqui no mundo material, mas devemos ter a fé que a alegria maior será a do espirito que conseguir passar por suas provas.

Graças a Deus que hoje temos lei que inibem qq tipo de discriminação pois o homossexual e a familia do homossexual eram severamente humilhadas pelas pessoas mais atrasadas e ainda hoje é, mas de um jeito menos ostensivo.
 
Eu entendo e peço desculpas se ofendi a alguem foi só uma analise a respeito do assunto, realmente hoje no mundo em que vivemos parece que o homossexualidade está se tornando cada vez mais normal, mas na verdade o que eu acho é que o preconceito está cada vez menor e por isso o medo e a humilhação de antigamente já não assusta tanto, e por isso que vemos hoje mais homosexuais do que antes, lembrando que virou lei e crime qq tipo de discriminação e isso é uma prova de que o ser humano está se respeitando mais independente da escolha de cada um.

Mas o mais importante é a conciencia de cada um se ela está leve é que estamos no caminho certo.

Que Deus abençoes a todos nós e desculpas se alguem se ofendeu.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Diego Souza em 06 de Outubro de 2010, 18:22
Gostaria de expor a minha visão de acordo com minhas experiências:

Sou espírita e sempre buscava respostas do "além' para minhas angústias.
Também fiz terapia durante algum tempo para "me aceitar".
Passado algum tempo percebi que na grande realidade eu sempre fui gay, pronto e acabou e o grande problema não estava em mim e sim nas pessoas, na sociedade em geral que não aceita nada que julgue diferente.
Tenho meu jeito, meus costumes e sentimentos e tentava mudar isso para me "adaptar" as pessoas.........grande perda de tempo!

Ao contrário do que muitos afirmam, a homossexualidade não é desequilibrio e nem deve ser tratada.
O que deve ser tratado (e isso não compete somente aos homossexuais) é o excesso, a promiscuidade etc.
Falamos tanto de seres de luz, mentor, Deus e anjos e sobre suas bondades e bençãos.....mas ao mesmo tempo questionamos e tentamos "consertar" o que é obra Dele.
Cada um vem na Terra com uma missão....se a pessoa nasce heterossexual ela não é chamada de desequilibrada sexualmente e nem é forçada a viver uma vida fantasia para agradar os outros, mas se nasce homo............!

Procurava bastante um "espaço vazio" na perfeição de Deus para acusá-lo de permitir que uma pessoa nascesse diferente do que a sociedade estipula "normal"...mas sinceramente cada vez mais entendia que Deus nada tem a ver com isso.....

Várias podem ser as causas de alguém nascer homossexual.
Uma pessoa não nasce homossexual somente para se equilibrar sexualmente, o que comprova que a homossexualidade não é desequilibrio. Até mesmo pq muitos heteros são desequilibrados sexualmente tbm...e tem suas provas.


O dia em que as pessoas passarem a respeitar de verdade seus semelhantes vão parar de se preocupar com gestos e atitudes dos outros...isso me soa até ridículo diante da elevação espiritual que almeijamos encontrar.

Espero ter contribuido com o assunto e peço perdão se em algum momento fui desagradável...não é minha intenção, até mesmo porque estaria indo contra tudo isso que escrevi.

forte abraço a todos vocês!!

Diego: Ótima participação, convido-o a examinar a apostila sobre o assuno.


Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: dynho em 06 de Outubro de 2010, 18:54
Parece que aqui se insiste na palavra "HOMOSSEXUALISMO" e não "HOMOSSEXUALIDADE".
O sufixo "ismo" remete a doença e mais ainda, acredito que a um preconceito enraizado na cultura das pessoas!
Homossexual não é doente e a doutrina espírita a qual faço parte e amo repudia qualquer tipo de preconceitos e estigmatismos.
Sou espírita, homossexual, não sou doente e sou muito feliz com minha condição.
Peço aos senhores moderadores desse tão nescessário a util forum que reveja esses termos que na minha modesta visão é totalmente discriminatório, quando não de forma velada.
Uma pena....

#6 A Homossexualidade é aquele indivíduo que mesmo sentindo-se atraído e com a tendência, consegue sublimar-se e abster-se da prática homossexual. Não se trata de uma opinião pessoal, este conceito esta refletido no Livro Saúde e Sexo da Associação Médico Espírita do Brasil  - "Alguns estudiosos tentam diferenciar a homossexualidade do homossexualismo, entendendo a primeira como a simples atração sexual, enquanto o segundo seria a vivência do primeiro, ou seja, uma seria a tendência e o outro, a prática."
Dynho, deixamos o convite para estudar a apostila existente sobre o assunto.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: cestario em 06 de Outubro de 2010, 19:00
Caros amigos, nossos irmãos com opção sexual diferente da habitual precisam serem compreendidos antes de tudo. É necessário que tenhamos discernimento e amor no trato com eles.
Antes de os julgarmos ou condená-los é necessário que nos voltemos para as horas de angústia e de dor antes que resolvessem colocar a público suas opções. Vale lembrar que mostrar a esses irmãos que talvez essa seja uma prova redentora para eles e que eles podem através da sublimação desse desejo carnal em trabalho ao próximo alcançarem a libertação de si mesmos.
Jesus não recusou a ajuda de madalena ou de judas, ele apenas os amou e mostrou a eles o caminho reto.
Jesus não condenou a mulher que ia ser apedrejada. Ele apenas disse vá e não peques mais.

Cestario, deixamos aqui o convite para a leitura da apostila e você observará o quanto os espíritos recomendam disto que estás sugerindo.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Anjo Lunar em 06 de Outubro de 2010, 19:21
Sou homossexual... Já tive muitas lutas devido a isso, mas uma coisa eu aprendi,  tudo o que for feito com AMOR, é bom e positivo para o espirito e para o corpo...

Mas pelo que li aqui pelo Topico, têm a certeza que são "espiritas"?

Fica a duvida pela qual eu ja tenho a resposta para mim....

Abraço na paz,

Anjo Lunar...

Por favor, Anjo Lunar, leia a nossa apostila e poderá estudar a posição de várias almas e espíritos sobre a questão.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: mecame em 06 de Outubro de 2010, 20:18
Luz, irmãzinha Plews. Fico muito feliz por você. Continue confiando da providência divina. Continue feliz. A paz de Cristo a todos.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: N em 06 de Outubro de 2010, 20:57
Olá boa tarde,
Realmente um excelente texto. A meu ponto de vista não se trata de carma algum e sim afinidade. O momento em que vivenciamos diversos casos de homossexualismo me faz crer que essas escolhas mostra a mais pura forma de amar. Jesus disse que o amor e puro não tem  morada fixa, pode se instalar em qualquer lugar, não tem cor e nem sexo, basta deixar ele fluir dentro do respeito. A opção sexual vem nos  mostrar a tamanha ausencia de amor que existe nos convivvios de relacionamentos com sexos oposto, talvez ate mesmo pela falta de compreessão em acharmos que o amor tenha um lado mais forte que dita a regra basica e  muitas vezes se esqueçe de olhar para dentro de si proprio e aceitar que somos Todos Iguais perante ao criador que a opção de vida cabe a cada um seguir no que melhor lhe agrade. Quanto a condenar tal opção definitivamente quem somos nos a julgar o que se passa dentro de cada coração, se o caminho escolhido  faz bem porque voltar ao convencional somente porque é a regra? Diga Não ao preconceito, pois a regra esta dentro limite e respeito que cada um possui.
Homossexualismo faz parte do nosso convivio e é um direito dos que optaram serem  olhados e tratados como filhos de Deus e nosso dever como Cristão aceitar. Beijos fraternos
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: ssilva em 06 de Outubro de 2010, 21:24
Olá a todos os irmãos, sou pai de homossexual (hoje com 20 anos) espírita, faço curso de filosofia espirita na FEESP, eu e minha esposa somos do GPH, uma Ong criada para abrigar Grupo de Pais de Homossexual. Importante o tema, como espírita não devemos ficar só nas obras da doutrina e sim pesquisar outras publicações a respeito , e foi o que eu fiz quando soube, temos que acima de tudo respeitar e amar o nosso próximo. Espero poder ajudar e acima de tudo apreender para evoluir.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Juliana Martins em 06 de Outubro de 2010, 21:28
Boa tarde a todos os irmãos.

É uma pena que tratamos este assunto como um tabú ainda, em pleno ano 2010. Sinto a veracidade dos esclarecimentos mas sinto também um certo receio em todas as instituições ao abordá-lo. Um receio intrínseco que se lê nas entrelinhas. O "problema" da homossexualidade se tornou problema quando, justamente percebendo ou já sabendo da potência contida na força sexual, algumas instituições religiosas as transformou em "tabú" para dominá-la e dominar a massa, como conseguiram. É sabido e esclarecido que a força vital está intimamente ligada à força sexual. Quem a domina, é forte espiritualmente, fisicamente e por aí vai. Em contrapartida, quem domina a sua liberdade da força vital te domina. Através desta linha de raciocínio, consigo compreender o porquê das uniões humanas, que deveriam ser sinceras e complementares, serem tão dominadoras e castradoras inclusive (talvez principalmente) nas relações heterossexuais. A intenção aqui não é discutir A versus B, mas incluir alguns dados que aos meus olhos, na falta deles, qualquer abordagem sobre este assunto, principalmente num âmbito espiritual, fica incompleta, portanto inverossímil.
A questão homossexual na lente espírita nos reporta à liberdade, ao caminho para ela, mesmo em esquema de "punição". A mesma questão, aos olhos humanos, nos reporta à "problema". Pensemos um pouco: se nascêssemos em uma época em que a homossexualidade (e a sexualidade num aspecto geral) não fosse tabú, não teríamos problemas com nossos corpos e nem pensaríamos e passaríamos por problemas desta ordem. Isso significa que poderia ser, hoje: 1- Karma (por ter nascido em uma era de repressão) 2- Missão (libertária, libertando as almas presas apenas por ignorância, como fazem nossos irmãos em espírito) 3- Evolução espiritual (uma alma evoluída em ascensão). Quero acrescentar que foi descoberto há alguns anos por cientistas, biólogos e inclusive pela Marinha que todos os mamíferos irracionais são bissexuais. Isso leva a crer que nossos irmãos mestres fazem sexo por prazer também, assim como nós, e são felizes e saudáveis. E o interessante é que o equilíbrio na Natureza só é quebrado quando os humanos chegam. Acho que é um bom tema para reflexão. Mais um dado é que, no passado, com o esquema de repressão sexual criado por algumas instituições religiosas e implantado na sociedade para o domínio da massa, homossexualismo virou sinônimo de vandalismo. Ora, é claro, que seres humanos discriminados vão para a sarjeta, não encontram espaço no mercado de trabalho e desde cedo perdem sua dignidade com muita facilidade e é assim até hoje. Qualquer ser humano nessas condições, a não ser que seja um ser iluminado, e mesmo assim está sujeito, cai, por força maior, no caminho oposto ao "bom" caminho. Pergunto-me nesta hora: qual papel estamos interpretando, enquanto nos dizemos Cristãos, quando deixamos de olhar um ser humano como um ser humano como nós, por conta da sua forma de expressão sexual espiritual e paralelamente social? Acho que a apostila esclarece bem a esta pergunta. Mas ainda assim fica a outra questão: será que homossexualismo é um problema ou o problema está nos valores claramente distorcidos da sociedade? Talvez o "problema" esteja em todos nós, enraizado. Talvez irmãos, não precisemos discutir a homossexualidade na espiritualidade, mas o que ela vem nos ensinar. Talvez assim, consigamos sair desta roda Kármica que nos foi "imposta" e passemos à próxima lição. E a liberdade será para todos.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: hcancela em 06 de Outubro de 2010, 21:29
Olá amigos(as)

Creio que por vezes existem maus entendimentos na palavra em questão, levando a problemas de semântica verbal, sem necessidades. O tema em questão é um pouco polémico, por isso é que deve estudar, é claro que pode levar a discussões acaloradas, mas qual o problema desde que o estudo prossiga e no final logo se vê, não é mesmo? ;) ;) ;) ;) ;).

Para um melhor entendimento(só para lembrar) deixo o link para melhor definição para palavra " Homossexualismo" Ou " Homossexualidade". :-*


http://pt.wikipedia.org/wiki/Homossexualidade


Saudações fraternas
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: el-profeta em 06 de Outubro de 2010, 21:53
Olá a todos.
Este tema merece a maior das considerações, pois não é nenhuma doença mas sim um desígnio dos espíritos, a Homossexualidade devia ser vista com outro olhar pois este desígnio dos espíritos pode ser algo que pareça novo, mas na realidade não o é pois desde há séculos que existe e cada vez irá existir mais porque na medida que cada um experimenta  deixa de parte a ideia de que isto é uma doença e passa a ser um prazer da vida terrena, e logo passa a querer mais e mais. Isto é por mim seguido há muitos anos e cada dia que passa, vejo mais e mais que não estou enganado a este respeito, e que todos o devemos respeitar dado que na humanidade todos os humanos que o experimentam nunca mais na vida deixam tal coisa e também porque o prazer é de tal forma grande que o não conseguem fazer. Pois, assim falo porque durante todos os anos de meu estudo sobre este tema tenho encontrado uma realidade que muitos não irão querer acreditar, é que a maioria dos homens e mulheres que me procuram para os ajudar a enfrentar esta questão são casados e têm interesse pelos dois prazeres só que cada um à sua maneira e o que mais constato é que à medida que experimentam novas experiências o passam a fazer com mais desejo e força. E por mais que pareça estranho falam de cada experiência que só a forma de os vermos falar nos faz dizer isto é viver o que a vida permite e tirar partido de tudo o que lhe foi posto à disposição.
Bem hajam todos os que respeitam esta forma de vivência.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Carlos Cunha em 06 de Outubro de 2010, 22:23
Olá Irmãos (ãs).

Li todo o topico em debate e por mais que tenha me esforçado, não consigo entender qual a utilidade em definir Homossexual de Homossexualidade.

Na minha modesta opinião, o sentimento fraterno e de amor sincero deve sempre fazer parte de nossas atitudes, independente se o nosso irmão é Hetero, Homo ou Bisexual.

Aparecem tantas frases de efeito atribuídas a Doutrina Espírita que estariam em flagrante desacordo com alei máxima de Amor ao Próximo como a si mesmo.

Vejam bem. Seria melhor ouvir - "Meu irmão, sua condição de Homossexual para mim não importa, o que me importa é como lhe posso ser útil em minimizar suas dores e aflições" - ou - "Meu irmão, você está vindo em uma condição inversiva e expiatória, pois errou muito no passado e agora tem que expiar. Você está doente. Tenha Fé e segure-se." ?

Creio eu que a primeira frase é bem mais condizente com a Doutrina dos Espíritos.

Concordo com nossos irmãos que dizem que muito se mascara de preconceito tentando -  e apenas tentando - utilizar afirmações contidas nas obras básicas e suplementares para justificar o indisfarçável preconceito.

Espero ter contribuído.

Fique com Deus,

Carlos.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: osmar de almeida em 06 de Outubro de 2010, 23:11
meu nome é Osmar e adorei o tema, sou homo desde que nasci e gostaria que fosse feita uma corrreção no título pois não existe mais homossexualismo e sim homossexualidade, homossexualismo é doença e nós as pessoas um pouquinho mais evoluidas ou com um pouco mais de conhecimento sabos muito bem que está coisa de doença é do tempo da biza. Espero ser atendido, obrigado.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: vademecum em 06 de Outubro de 2010, 23:23
Veja #6
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Gomes em 06 de Outubro de 2010, 23:59
Parabens pelo assunto que geralmente é deixado de lado por falta de conhecimento, ou melho preconceito.
Eu tenho pouco conhecimentos sobre o assunto, por isso me perdoem as perguntas, algumas talves sem nexo:
Falou-se em polaridade. Mas, se o Espírito (superior) não tem sexo, onde está a polaridade,será que ela serve somente aos inferiores.
Por que quando desencarnado, tanto faz  ao Espírito ser masculino ou feminino e quando encarnado isto é tomado como "pecado". Inclusive por vários espíritas.
Aquele que consegue sublimar o sexo, continua homem ou mulher ou se torna neutro.
Como poderemos "condenar" o homossexual, se não sabemos se tal situação é uma prova, uma expiação ou talvez uma missão.
Por que não pode haver homossexual sem haver desrregramento moral?
É imoral ou amoral?

Ilações, bla bla bla, li e houvi muitas, mas explicações prática nenhuma.
Só sei que como espírita não posso e não devo condenar a ninguem.

   Espero que os comentários do forum me ajudem a entender.

Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: valmir Campos em 07 de Outubro de 2010, 01:01
caros amigos, boa noite.

Sou espírita a alguns anos, atualmente participo de alguns trablahos no NEC (núcleo Espírita Cristão), onde o espírito responsável, Dr. Romano, já nos havia alertado sobre a importância do estudo a respeito deste tema, e o aprendizado que teríamos no contato com seres tão especiais (palavras dele), gostaria de saber como participo, pois é a primeira vez que contato vcs.


grande abraço a esta família.

valmir - (miro)
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: NERES bARBOSA em 07 de Outubro de 2010, 01:17
Quero parabenizar a todos que se enteressaram por esse assunto, que muitas vezes somos tão leigos que só sabemos criticar quando se trata de homosexual, mas que na realidade não sabemos o porque. Gostei muito desse assunto e pode ter certeza que vou acompanhar todo o tema. Um grande abraço a todos.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: vademecum em 07 de Outubro de 2010, 01:57
Se você ler a Apostila verá que nada se refere a pecado ou condenação. No Fórum você esta lendo as opiniões que é de responsabilidade de cada um. O ideal seria que cada um estudasse e concluísse mas 75% dos participantes já vem com o preconceito sobre o assunto e não se dispõe a examinar aquilo que se propôs. Homossexualismo à Luz do Espiritismo. 
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Marco Jos em 07 de Outubro de 2010, 02:21

Olá Luiz.
Em resposta ao #75
Concordo contigo, tenho participado deste Forum e percebo que algumas pessoas falam (escrevem) o que sentem, sem dar-se o direito de um estudo mais aprofundado; que alguns se dizem espiritas quando no bojo de suas opiniões faltam com a lei de caridade; estou, como já disse, leigo no assunto, e pretendo aprofunda-lo com a ajuda de todos, entretanto devemos deixar o preconceito de lado e buscar mais fundo dentro dos princípios doutrinários e filosóficos do Espiritismo as respostas à nossos questionamentos. Não esqueçamos que não há "injustiça" na face da terra, e o homossexualismo que estão rotulando de expiação pode ser também uma "prova". O que o homossexual está passando é uma coisa e outro é o que pensamos a respeito, deve haver coerência entre a duas, e a quem é dado saber?
Muita Paz
Marco José.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 07 de Outubro de 2010, 02:32
Para tentar ampliar as fontes espíritas de pesquisa, encontrei dois trechos em que Chico Xavier e Emmanuel expõem algo relacionado à Homossexualidade:

No jornal Folha Espírita de março de 1984, Chico expõe que:

“não vejo pessoalmente qualquer motivo para criticas destrutivas e sarcasmos incompreensíveis para com nossos irmãos e irmãs portadores de tendências homossexuais, a nosso ver, claramente iguais as tendências heterossexuais que assinalam a maioria das criaturas humanas. Em minhas noções de dignidade do espírito, não consigo entender porque razão esse ou aquele preconceito social impedirá certo número de pessoas de trabalhar e de serem úteis a vida comunitária, unicamente pelo fato de haverem trazido do berço características psicológicas e fisiológicas diferentes da maioria. (...)Nunca vi mães e pais, conscientes da elevada missão que a Divina Providencia lhes delega, desprezarem um filho porque haja nascido cego ou mutilado. Seria humana e justa nossa conduta em padrões de menosprezo e desconsideração, perante nossos irmãos que nascem com dificuldades psicológicas?”

Ainda, no mesmo jornal, em julho de 1984, Emmanuel explicita sua opinião sobre o casamento entre dois indivíduos do mesmo sexo:

“A esta indagação o Codificador da Doutrina Espírita formulou a Questão 695, em O Livro dos Espíritos, com as seguintes palavras: ‘O casamento, quer dizer, a união permanente de dois seres, é contrário a lei natural?’ Os orientadores dos fundamentos da Doutrina Espírita responderam com a seguinte afirmação: ‘É um progresso na marcha da humanidade.’  Os amigos encarnados no plano físico com a tarefa de sustentar e zelar pelo Cristianismo Redivivo, na Doutrina Espírita, estão aptos ao estudo e conclusão do texto em exame.”
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: vademecum em 07 de Outubro de 2010, 02:59
Recomendo a leitura da Apostila anexa a este estudo.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: vademecum em 07 de Outubro de 2010, 03:20
Luizgustavopiracicaba Ajudando o seu raciocínio eu adiciono a questão seguinte: 696. Que efeito teria sobre a sociedade humana a abolição do casamento?
          “Seria uma regressão à vida dos animais.”
          O estado de natureza é o da união livre e fortuita "dos sexos".
          O casamento constitui um dos primeiros atos de progresso nas sociedades humanas, porque estabelece a solidariedade fraterna e se observa entre todos os povos, se bem que em condições diversas.
           A abolição do casamento seria, pois, regredir à infância da Humanidade e colocaria o homem abaixo mesmo de certos animais que lhe dão o exemplo de uniões constantes.
"  " Grifo Nosso
Se você estudar a Apostila observará que os espíritos defendem a regularização em termos de proteção daquilo que não se pode evitar e eu sou favorável a isto porque há que se regularizar a situação civil daqueles que se propuseram a viver junto. Mas sou uma pessoa exigente e a primeira coisa a ser feita é criar um nome para isto porque Casamento é União legítima entre homem e mulher.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: claudemi em 07 de Outubro de 2010, 04:00
Boa noite, gostaria de compartilhar que o termo "homossexualismo" já não é mais empregado, pois a ONU determinou que o sofismo "ismo" sendo ligado a doença não caberia para referir a relação entre o mesmo sexo, o correto é "homossexualidade". enfim, que tema interessante, espero eu, que sendo espiritas as pessoas que participam desse forum, não venham a faltar com a caridade para consigo mesmos, e expressarem algum tipo de preconceito para com os irmãos que carregam esse fardo. Sou espírita, sou gay, tenho um relacionamento há cinco anos e já a um ano e meio adotamos um bebê com apenas dois dias de nascido. É uma experiência incrível, uma graça que por toda eternidade não conseguirei expressar minha gratidão a Deus. Anteriormente eu disse fardo, porque é sabido que muitos irmãos se perdem com o peso que carregam e tomam caminhos espinhosos, mas como bons espiritas que somos, sabemos que da experiência reencarnatória muito se aprende mesmo que andemos por vales sombrios e que por muitas vezes a humanidade é responsável por grande parte do sofrimento que essas almas suportam... mais tarde ser-lhe-a cobrado toda omissão de caridade ao próximo... Somos pessoas infestadas de defeitos e nessa questão da homossexualidade nos deixamos ser orientados pela bíblia, fato que nos tira o título de cristãos, pois as passagens que condenam a união entre o mesmo sexo não advém do Cristo. Meus irmão que tenhamos em nossos corações preconceito com as injustiças, com as falta de amor ao próximo, com o mal caratísmo que nos impede de sermos pessoas melhores... amemos uns aos outros como se fossemos o próprio Cristo amando a humanidade.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: vademecum em 07 de Outubro de 2010, 11:41
Obrigado pelo seu depoimento, Claudemi. Queremos ser bem claros que uma vez definida a questão pelos envolvidos, cuja decisão é de seu livre arbítrio que a ninguém cabe julgar, condenar ou discriminar. Só amparar! Inclusive com relação as leis e os direitos de todo hetero sexual. A posição da Doutrina é clara e esta contida em nossa apostila para a qual convidamos o seu estudo. A Apostila engloba todas as opiniões de almas e Espíritos publicadas em nome do Espiritismo, como Allan Kardec, reunimos as opiniões mas não possuímos a autoridade para selecioná-las e definir para os outros, qual o grupo de opiniões que poderão futuramente constituir a Universalidade e Concordância dos Espíritos sobre a matéria. Como eu defini para mim, você pode e deve definir para sí. Que Jesus continue amparando a sua existência e sinta-se totalmente à vontade, neste fórum. A questão do nome já foi explicado neste fórum no #6
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Annapon em 07 de Outubro de 2010, 11:48
Olá amigos!
Excelente tema. Que possamos refletir com respeito e seriedade.
Abraço a todos,
Annapon
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 07 de Outubro de 2010, 12:02
Prezado vademecum

Creio que a apostila falha na tarefa de publicar todas as opiniões de almas e espíritos sobre o tema. Já vimos, desde o início do tópico, que existem diversos outros trechos e outras opiniões, muitas vezes díspares com a tendência ideológica adotada pela apostila. Esta, infelizmente, chega a adotar textos que batem contra a doutrina espírita e a ciência. O ideal é que o material trazido para estudos fosse mais completo.

Abs
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: deuza em 07 de Outubro de 2010, 12:04
A alma é a harmonia das polaridades conceituais “masculino” e “feminino” que podem ser diferenciadas em qualquer existência no mundo dos fenômenos a partir dos gêneros “homem” e “mulher”. Assim, a alma não pode ser identificada como sendo masculina ou feminina, mas sim como uni-gênero por natureza – unissexual, intersexual ou andrógina, ou satvas, que na sabedoria hindu significa “ponto de repouso”. Entretanto, durante as encarnações sucessivas, essa harmonia é perturbada por interferências da vontade, o livre-arbítrio, que acarretam ao ser determinados desníveis, somente corrigidos através do reequilíbrio na matéria.

 Uma alma não é masculina ou feminina. Ela simplesmente é. Entretanto, o universo tridimensional é polarizado, o que implica na transformação do uno em dual. Assim, temos o dia e a noite, o bem e o mal, o macho e a fêmea, a saúde e a doença, que nada mais são do que manifestações das polaridades de uma mesma coisa. Numa analogia grosseira, mas fácil de compreender, o ovo é uno enquanto é gema e clara, mas deixa de ser ovo (uno) quando estas são separadas, passando a ser bipolar. O ovo não é gema ou clara, mas simplesmente ovo. Com a divisão do uno ocorre a manifestação da dualidade.

 

Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Annapon em 07 de Outubro de 2010, 12:12
Olá amigos!
Excelente resposta Mary!
Um abraço,
Annapon :D
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: APRENDIZ Dorot em 07 de Outubro de 2010, 12:45
Bom dia a todos.
Realmente pelo que li dos comentários postados, confirma o motivo do estudo ser pertinente. Já li alguns livros que falavam sobre homosexualismo, contudo ainda não tenho "minha opinião" construída sobre. Acredito que o mais impotante, seja agirmos como homens de bem, não criticar ou julgar, compreender que cada CASO é um CASO, e respeitar a evolução de casa SER.
Vou continuar lendo as opiniões postadas neste estudo com muito interesse.
Boa semana a todos

Aproveite e leia a Apostila disponível sobre o assunto.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Epitacio Sobreira em 07 de Outubro de 2010, 13:11
Tema interessante este. Apesar de ser espírita há muitos anos, não encontrei ainda uma resposta satisfatória sobre este tema. Devemos respeitar o nosso semelhante pelas opções sexuais que optarem, no entanto, acredito ser um desvio de conduta que carece de orientação psiocológica como tantos outros que temos. Não acho natural o homossexualismo, no entanto, nao descrimino aqueles que o são. Acompanharei os debates. Espero aprender e me esclarecer cada vez mais.
Abraços
Epitacio Sobreira

Epitacio Aproveite e leia a Apostila disponível sobre o assunto.

Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mirina em 07 de Outubro de 2010, 13:48
Amigos,

creio que discutir o homossexualismo é falar do efeito sem conhecer a causa.
Se não entendemos a energia sexual, seu modus operandi no universo da matéria e espiritual, e se não temos como observar os fatos, como nos ensina a doutrina, não há como discutir, pois desconhecemos totalmente o assunto.

Pessoas que, por mais que entendam sobre a doutrina, mas nunca tiveram contato com o homossexualismo, não podem analisar a questão por todos os angulos e portanto não tem condições de conduzir um estudo imparcial, cientifico e concludente.

Vou acompanhar as opiniões, mas vejo um sinal de pré  conceitos e desconhecimento das causas. 

Abs,

Mirina

O Preconceito subentende a emissão de uma opinião sem nenhum embasamento. A Leitura das informações contidas na Doutrina Espírita nos permite desenvolver um conceito muito bem fundamentado. Deixo aqui o convite para ler a Apostila e verá que ali estão contidas inclusive opiniões divergentes mas estudando-a lhe permite sim a formação de um Conceito à luz do Espiritismo.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Teresa David em 07 de Outubro de 2010, 15:14
Sou mãe, espírita, de uma filha que se assumiu lésbica (nome que não gosto porque tem uma conotação negativa) há 6 anos. Neste momento vive em união de facto com uma outra rapariga (segundo caso amoroso da vida dela). Sempre lhe disse que o meu amor por ela não se modificou em nada por ela ser lésbica. Contudo preocupo-me mais com ela que com o outro filho que é considerado "normal", pois conheço a sociedade em que vivemos e sei que é preconceituosa, maldosa e capaz de dificultar enormemente a vida de quem assume a sua homossexualidade. Também lhe disse que nunca iria incentivar esta situação. O certo é que a vejo tão feliz, com a vida tão organizada e tantos planos para o futuro, que comparando com tantos casais hetero que conheço (eu entre eles), elas vivem cumplices, companheiras, amigas e cada uma desenvolvendo aptidões e interesses pessoais, apoiando-se uma à outra. Elas crescem uma com a outra de uma forma que considero saudável, enquanto que os tais casais hetero (considerados "normais") se destroiem mutuamente com o passar dos anos.
A homossexualidade, ou o que lhe quiserem chamar, é uma experiência que o espírito precisa vivenciar, sendo uma das áreas do seu desenvolvimento integral. Quem sabe se algum de nós ainda vivenciará esta situação e a consiga sublimar ou fará pior endividando-se ainda mais para a eternidade. Quem sabe se algum de nós já passou por esta situação noutra época?

Obrigado Dona Tereza seu depoimento é de extremo valor e sua atitude é perfeita, convido-a à leitura da Apostila.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mourarego em 07 de Outubro de 2010, 15:55
Gomes,
nenhum Espírito tem sexo. Tanto os inferiores como o puros e Superiores.
Abraços,
Moura
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mirina em 07 de Outubro de 2010, 16:43
Obrigado Teresa por seu depoimento.

Acredito que pessoas que amam outras do mesmo sexo estão mais próximas do desapego da matéria, estão mais próximas do ser universal e mais livre de preconceitos e conveniências sociais.  Mas esta é minha forma de enxergar a questão.
Amiga Teresa, só nós que somos pais conseguimos entender que muitas vezes a experiência e a provação não é de nossos filhos, que se aceitam, se amam e se respeitam como realmente são, sem ilusões.  Mas muitas vezes nós, os pais, amigos, parentes é que temos que reaprender nossa maneira de enxergar o mundo.

Amigo Moura, concordo com você.  Espiritos não tem sexo.  Acredito que eles tenham uma forma mais evoluida de vivenciar e comandar a energia sexual, que nos foi concedida para ajudar na evolução.

Abs,
Mirina

Aproveite e estude a Apostila Mirina tenho certeza que você vai gostar.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: vademecum em 07 de Outubro de 2010, 16:44
Há uma apostila para leitura aproveite para conhecer mais, nesta apostila não há uma seleção, há uma coleção de textos escritos por espíritas e espíritos. Desenvolva seu conceito sobre o assunto. Antes de estudar e formar nosso próprio juízo possuímos um preconceito.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: claudemi em 07 de Outubro de 2010, 16:45
é interessante também lembrar a trajetória da homossexualidade através da história... antes era absolutamente normal, como ainda há lugares que ainda o é, inclusive no Brasil existem tribos em que os jovens iniciam a vida sexual com os homens mais adultos. E o que dizer da homossexualidade entre os animais? tão comum de se observar hoje em dia. Acho também que não estamos em condições de analisar tal comportamento, por nos ser desconhecidos as causas... e vejo uma grande injustiça quando se generaliza os homossexuais como promíscuos, isso não é e nunca será verdade pois pior são os heterossexuais que em suas promiscuidades ainda são admirados pelas sociedade... quando surgiu a AIDS, os gays era a causa da transmissão hoje, as estatísticas apontas as mulheres, donas de casa como sendo as que mais sofrem com a doença, pois seus maridos a traz pra dentro de casa. Na minha opinião não adianta querer desvendar esse mistérios, pois esse como tantos outros ainda não nos são permitidos saber.

Claudemi

Leia a Apostila tenho certeza que você irá gostar, lá você verá muita coisa que vem de encontro com seus pensamentos.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: vademecum em 07 de Outubro de 2010, 16:56
Luiz Gustavo, quando Kardec codificou a Doutrina ele partiu do ponto onde nos encontramos. Com sua autoridade e o aval do Consolador elaborou a Codificação. Eu não tenho nem autoridade e nem condições de fazer esta seleção mas "Nós" temos. Proponho que você elabore uma relação com o titulo da obra e o nome do autor enumerando-as todas. Posteriormente lançamos aqui no fórum em votação com notas de 1 a 10. Vamos estimular o público à leitura da Apostila e ranqueamos aqueles autores que atendem a expectativa de um maior numero de almas.
O que você acha?
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: vademecum em 07 de Outubro de 2010, 17:03
Olá amigos!
Excelente resposta Mary!
Um abraço,
Annapon :D
Olá amigos!
Excelente resposta Mary!
Um abraço,
Annapon :D

Importante sempre mencionar o número #.....
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: dynho em 07 de Outubro de 2010, 17:59
observem a enquete- O que acha do homosexualismo?
Realmente esquisito e preconceituoso, continua o sufixo ismo que remete a dizer que homossexuais sao seres doentes.

#6 A Homossexualidade é aquele indivíduo que mesmo sentindo-se atraído e com a tendência, consegue sublimar-se e abster-se da prática homossexual. Não se trata de uma opinião pessoal, este conceito esta refletido no Livro Saúde e Sexo da Associação Médico Espírita do Brasil  - "Alguns estudiosos tentam diferenciar a homossexualidade do homossexualismo, entendendo a primeira como a simples atração sexual, enquanto o segundo seria a vivência do primeiro, ou seja, uma seria a tendência e o outro, a prática."
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Oliva Prado em 07 de Outubro de 2010, 18:29
Queridos participantes do fórum Espirita

Julgo no meu humilde “ponto de vista” que falar sobre este tema é como falar de tantas outras questões da nossa realidade espiritual. Sei que já li dentro da área do espiritismo temas que tocam nessa questão de diversas maneiras, cientificas e sociais (aceitando os livros psicografados) agora assim de repente não consigo nomeá-los mas sei que fiquei razoavelmente informada e consciente do que envolve a homossexualidade. Também concordo com o que  alguém escreveu e disse: - nessa área  das opções sexuais estamos quase todos comprometidos.  Também concordo com aquilo que é verdadeiramente importante e que já foi aqui defendido  Lá porque não concordamos com as opções dos outros isso não nos dá o direito de maltratá-los; devemos tratá-los com a dignidade humana  com que aliás devemos  tratar todo o universo, tudo o que nos cerca. Acrescentando a isso também o dever moral de educar e defender os nossos pontos de vista.
Voltando aos livros de que já referi a leitura uma ideia fica bem clara: - quem sofre?, que causas kármicas podem estar por detrás dessa conduta, ?.... eu própria me pergunto: essas vivências erguerão o homem da sua inferioridade ou pelo contrário tornam-no mais dependente de cair em outras situações mais comprometedoras do seu karma e  até vexatórias.
 Agora se me permitem vou colocar uns pequenos trechos do livro Em Louvor à Vida - espírito Lourival Perri Chefaly no capítulo Sexo do qual podemos tirar algumas respostas que tocam não só o tema em debate mas todas as outras condutas inerentes ao sexo.
 "Do ponto de vista biológico o sexo é aparelho reprodutor com finalidade especifica de perpetuar a espécie.
    Fisiologicamente, é veículo excretor das impurezas que o sangue carreia para os órgãos de filtragem e purificação preservadores da vida.
Em razão das sensações e emoções que propicia, tornou-se, ao largo dos séculos, objecto de prazer desmedido responsável, na maioria das vezes, por desequilíbrios imprevisíveis e loucuras inabordáveis.
Elaborado pelo espírito, que se deve utilizar para o "milagre" das existências corporais, sofre, na sua anatomofisiologia, os efeitos do uso nas reencarnações anteriores, que plasma as bênçãos como as patologias indispensáveis para a recuperação moral do ser, que nem sempre as aceita como deveria, derrapando em atentados e vilezas que mais complicam e atrasam o processo de evolução inevitável.
 A história relata que a decadência dos grandes povos e civilizações do passado, sempre foi precedida pelas licenciosidades e aberrações sexuais que se permitiram, anestesiando a dignidade e rebaixando a condições mínimas os valores morais vigentes."
........Todavia, seja em qual for o estágio em que o indivíduo se situe, cumpre-lhe educar o sexo e conduzi-lo, a fim de não ser por ele arrastado, fazendo-se senhor da sua faculdade e não subalterno aos seus impulsos de atavismo primitivo.....
....Com a visão espírita clarificando os canais sublimes da vida sexual, propiciadora da evolução dos seres, mediante a reencarnação, conclama o homem a alcançar a glória da sublimação pelo amor e da fraternidade através da ética do Evangelho, não cobiçando nem perturbando a ninguém, em nome de um prazer fugaz, que se torna irrelevante e frustrador. )
 A verdade é que quem compreende sofre muito mais...saber lidar com esta situação como tantas outras na área das tendências sexuais  que por aí grassam e que podem apanhar qualquer um desprevenido precisamente por falta de "educação"espiritual, vivência, será a palavra mais correcta, é um;  permitam-me a expressão "rosário" no sentido ficar em  silêncio sofrer muitas vezes em silêncio esperar que o ou os outros mudem melhorem, podermos até ser esmagados pelo socialmente "aceite" e sermos totalmente incompreendidos.
   Desculpem, já me alonguei e muito...
Paz para todos
O. P.

Em Louvor a Vida
Compilação biográfica e de mensagens sobre o Dr. Lourival, que foi cancerologista no Rio de Janeiro, é uma obra que, dividida em 9 partes, possui valiosas reflexões espíritas acerca de mediunidade, educação, comportamento sexual, câncer e AIDS.

Franco, Divaldo Pereira (autor)
Carvalho, Antônio César Perri de (autor)
Lourival Perri Chefaly (Espírito)

   
Vademecum
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Monstrinho em 07 de Outubro de 2010, 19:02
observem a enquete- O que acha do homosexualismo?
Realmente esquisito e preconceituoso, continua o sufixo ismo que remete a dizer que homossexuais sao seres doentes.

#6 A Homossexualidade é aquele indivíduo que mesmo sentindo-se atraído e com a tendência, consegue sublimar-se e abster-se da prática homossexual. Não se trata de uma opinião pessoal, este conceito esta refletido no Livro Saúde e Sexo da Associação Médico Espírita do Brasil  - "Alguns estudiosos tentam diferenciar a homossexualidade do homossexualismo, entendendo a primeira como a simples atração sexual, enquanto o segundo seria a vivência do primeiro, ou seja, uma seria a tendência e o outro, a prática."

Olá gente,

Já li todo o tópico. Lamentável.

Realmente, o enquete já denuncia o preconceito, mas não tanto pelo sufixo "ismo" ou "idade" - que eu nem sei o q significa.

O problema desse tópico é que ele coloca o outro como objeto de estudo. Não só como objeto de estudo, mas coloca o outro como um problema!!! :o

Meu Deus, como a ilusão do dualismo produz preconceitos, perseguição e sofrimentos!! Quer dizer, "o outro é que está errado, o outro é que tem uma postura não condizente com a sociedade".

Muito estranho! os próprios mestres, como Jesus de Nazaré ensinaram como se elidir dessas injunções hipócritas criadas pela sociedade.

Tampouco Allan Kardec fez menção a essa questão como uma problemática humana, mas, entizando as necessidades reais do Espírito, disse apenas que aos Espíritos pouco importa o sexo em que irão reencarnar, porque o Espírito está preocupado com as provas (questão 258, 266 e 267a) e não com a posição social, sexo, cor, raça, que irá desfrutar na Terra. Quem tem essa preocupação é o ser humano e não o Espírito.

E tudo por quê?? Por que os que se dizem espíritas, parecem ainda não saber que são o Espírito e não o corpo.

Dá para consertar?? Não sei... o número de bissexuais e homossexuais é muito maior do que se pensa, e a heteroxessualidade chafurdada como está nas ilusões do sexo, como é que irá passar uma "lição de moral" no outro??

A coisa é mais complicada do que se pensa...

Mas continuem... se fosse eu parava o estudo, porque pode ficar pior do que já está.

Abçs

 
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: vademecum em 07 de Outubro de 2010, 19:14
Monstrinho
Você já estudou a Apostila? Fala-se tanto em Preconceito e só se emite opinião sem o estudo da questão. "Homossexualismo à luz do Espiritismo" leia a apostila e comente sobre ela, mencione os autores nota 10 e os autores nota zero.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Teresa David em 07 de Outubro de 2010, 21:02
Onde posso ir ver a apostila? (desculpe, é a segunda vez que participo no fórum e não encontro texto de apoio)
Obrigada pela atenção?
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 07 de Outubro de 2010, 21:15
Luiz Gustavo, quando Kardec codificou a Doutrina ele partiu do ponto onde nos encontramos. Com sua autoridade e o aval do Consolador elaborou a Codificação. Eu não tenho nem autoridade e nem condições de fazer esta seleção mas "Nós" temos. Proponho que você elabore uma relação com o titulo da obra e o nome do autor enumerando-as todas. Posteriormente lançamos aqui no fórum em votação com notas de 1 a 10. Vamos estimular o público à leitura da Apostila e ranqueamos aqueles autores que atendem a expectativa de um maior numero de almas.
O que você acha?

Olá vademecum

Perfeito. Eu já estou coletando dados, e vamos todos também, jogar o que não consta na apostila nem o que já foi jogado no fórum para fazermos uma coletânea maior e mais completa.

Sobre a discussão em relação aos autores, é excelente mesmo. Eu vou pegar alguns livros para esmiuçar. E realmente vale a pena debater e cada um comparar doutrinariamente e cientificamente os autores que mais ou menos gostaram, debater mesmo.

Abs


Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 07 de Outubro de 2010, 21:59

O problema desse tópico é que ele coloca o outro como objeto de estudo. Não só como objeto de estudo, mas coloca o outro como um problema!!! :o

Meu Deus, como a ilusão do dualismo produz preconceitos, perseguição e sofrimentos!! Quer dizer, "o outro é que está errado, o outro é que tem uma postura não condizente com a sociedade".

Muito estranho! os próprios mestres, como Jesus de Nazaré ensinaram como se elidir dessas injunções hipócritas criadas pela sociedade.


Prezado Monstrinho

Todos temos a tendência a enxergar no outro as mazelas do mundo, que muitas vezes são as nossas próprias.

Kardec, em O Livro dos Espíritos, pergunta aos espíritos sobre a importância de se estudar os defeitos ou problemas alheios. Obviamente, não quero dizer que a homossexualidade, ou a prática equilibrada do ato sexual entre parceiros do mesmo sexo seja um problema, mas só para contextualizar, já que alguns vêem assim. A pergunta é curta, mas a resposta é primorosa:

903 É errado estudar os defeitos dos outros?

– Se é para divulgação e crítica há grande erro, porque é faltar com a caridade. Porém, se a análise resultar em seu proveito pessoal evitando- os para si mesmo ,isso pode algumas vezes ser útil. Mas é preciso não esquecer que a indulgência com os defeitos dos outros é uma das virtudes contidas na caridade. Antes de censurar os outros pelas imperfeições, vede se não se pode dizer o mesmo de vós. Empenhai-vos em ter as qualidades opostas aos defeitos que criticais nos outros, esse é o meio de vos tornardes superiores; se os censurais por serem mesquinhos, sede generosos; por serem orgulhosos, sede humildes e modestos; por serem duros, sede dóceis; por agirem com baixeza, sede grandes em todas as ações. Em uma palavra, fazei de maneira que não se possa aplicar a vós estas palavras de Jesus: “Vê um cisco no olho de seu vizinho e não vê uma trave no seu”.


Estudando o livro Vida e Sexo, de Emmanuel, eu me deparei com um texto em que ele expõe esse problema e como ele é impróprio. Segue o texto abaixo:

"25. SEXO E RELIGIÃO

Pergunta - Como pode a alma, que não alcançou a perfeição durante a vida
corpórea, acabar de depurar-se?
Resposta - Sofrendo a prova de uma nova existência. Pergunta - Como realiza essa nova existência? Será pela sua transformação como Espírito? Resposta - Depurando-se, a alma indubitavelmente experimenta uma transformação, mas para isso necessária lhe é a prova da vida corporal. Item n. 166, de"O Livro dos Espíritos.

Dar-se-á o fato de se isentar alguém dos impulsos e inquietações sexuais, simplesmente por haver assumido compromissos de natureza religiosa? Claro que a lógica responde no espírito de seqüência da natureza.

A criatura que abraça encargos dessa ordem está procurando ou aceitando para si mesma aguilhões regeneradores ou educativos, de vez que ordenações e providências de caráter externo não transfiguram milagrosamente o mundo íntimo. As realizações da fé, por isso mesmo, se concretizam à base de porfiadas lutas da alma, de si para consigo.
Ninguém se burila de um dia para outro.

De que modo alienar condições inerentes à própria vida do Espírito, acalentadas, no curso das eras, tão-somente em função de afirmativas verbais? E entendendo-se que as leis do Universo não destroem o instinto, mas transformam-no em razão e angelitude, na passagem dos evos, pelos mecanismos da sublimação, de que forma exigir a extinção dos estímulos genésicos em alguém, tão-só porque esse alguém se consagre ao Serviço Divino da Fé, quando esses mesmos estímulos são ingredientes da vida e da evolução, criados pela mesma Providência Divina para a sustentação e a elevação de todos os seres?

Compreendida a inalienabilidade dos problemas sexuais nas individualidades representativas das idéias religiosas no mundo, é mais que razoável considerar que essas individualidades, em grande maioria, solicitaram para si próprias os controles de feição moral a que transitoriamente se vinculam, no tentame de extraírem deles o proveito máximo, a favor de si próprias. Efetivamente, Espíritos superiores e já erguidos a notáveis campos de elevação, unicamente por amor e sacrifício, tomam assento nas organizações religiosas da Terra, volvendo à reencarnação em atividades socorristas, nas quais impulsionam o progresso dos seus irmãos. Esses missionários do devotamento vibram em faixas de amor sublime, quase sempre inacessível à compreensão dos seus contemporâneos.

Não ocorrem análogas circunstâncias entre aqueles outros que renascem sob regime disciplinar, requisitados por eles contra eles mesmos, de vez que grande número desses obreiros das idéias religiosas, reencarnados em condições de prova, demonstram dificuldades e inibições múltiplas, no corpo e na mente, quando não sofrem exagerada tendência aos desvarios sexuais - tendência essa que habitualmente os mantém recolhidos ao medo de qualquer expansão afetiva.

Temendo as manifestações do amor e bastas vezes condenando indebitamente os companheiros da Humanidade, pelo fato de se acomodarem a uniões respeitáveis e dignas, na generalidade receiam a si próprios e censuram os semelhantes, no impulso inconsciente de lhes copiar a independência e a conduta. Daí surgem os incidentes menos felizes quantas vezes! – em que vemos expositores ardentes e apaixonados, dessa ou daquela idéia religiosa, tombando em experiências emotivas, muito mais complicadas e deploráveis do que aquelas outras que eles próprios reprovavam no caminho e na vida dos companheiros!...

Aliás, registe-se que o fenômeno é mais que justo, porquanto, aceitando os distintivos de determinada seara religiosa, o Espírito impõe a si mesmo um fator de frenagem e autopoliciamento, sem que as marcas exteriores de fé signifiquem mais que um convite ou um desafio a que se aperfeiçoe, de acordo com os princípios de acrisolamento que abraça. Instruções religiosas exteriores não alteram, de improviso, os impulsos do coração, conquanto se erijam em fortaleza de luz, amparando a criatura que a elas se acolhe para o serviço de autoaprimoramento.

Qualquer professor na Terra há-de se identificar com os alunos, no campo das experiências naturais do cotidiano, a fim de que se estabeleça, entre eles, o fio da compreensão mútua, unindo vanguarda e retaguarda do esforço para a escalada do grupo ao conhecimento. Um anjo e uma equipe de criaturas humanas não entrariam em relacionamento ideal para rendimento ideal do ensino.

À vista disso, somos nós mesmos, Espíritos endividados ante as Leis do Universo, que nos enlaçamos uns com os outros, encarnados e desencarnados, aperfeiçoando gradativamente as qualidades próprias e aprendendo, à custa de trabalho e tempo, como alcançar a sublimação que demandamos, em marcha laboriosa para a conquista dos Valores Eternos.

Emmanuel"


Veja que a resposta dos espíritos a Kardec e a mensgem de Emmanuel são autoexplicativas. Ambas falam que a crítica só é válida se for focada para si mesmo, e que todo pretenso defeito (que muitas vezes pode ser inexistente) deve ser sempre avaliado de si para consigo próprio, e se for focar no comportamento do outro, que seja sempre para se avaliar interiormente.

Quantas pedras jogamos nos outros, quando nossos erros são muito maiores?

Outro exemplo é o da sublimação sexual proposta por Joanna de Angelis. Sempre que se discute sobre a homossexualidade em meios espíritas, traz-se este ponto de Joanna. O que sempre se esquece, e como Divaldo vive esclarecendo, é que esta sublimação é a meta de todos os espíritos, sejam homossexuais, heterossexuais ou bissexuais. Essa é a opinião também de Emmanuel, por exemplo. Por que arrojar somente aos homossexuais essa obrigação quando ela é de todos, salvo, é claro, do sexo com fins reprodutivos, pelos imperativos da perpetuação das espécies. Essa meta, que é de todos, é usada pela sociedade espírita média e normal como válida somente para o outro, o diferente.

Um abraço

Parábens Luiz Gustavo, sua contribuição não só acrescenta mas ajuda no sentido de demonstrar à todos que a idéia não é a de que o Moderador esta tentando impingir seus conceitos aos outros. Nosso intuito é divulgar as idéias espíritas, você viu que eu não efetuei uma síntese na apostila mas publiquei uma coleção de pensamentos, sem seleção de pensamentos. Você me deu novo alento nesta incumbência que me propus. Nenhuma ciência ou ramo do conhecimento oferece tanto subsídio à esta questão quanto a Doutrina dos Espíritos. E isto estava escondido entre nós espíritas e espero que principalmente aqueles envolvidos com a questão levem para fora do Movimento Espírita o Consolador que instrui e consola mesmo aquele que assumiu a posição de homossexual "Eu não vim trazer a paz mas a Espada" Jesus. 
Vademecum
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Licinio123 em 07 de Outubro de 2010, 22:50
       
 - Se você olhar aquela tomada na parede observará que há dois orifícios; Por quê?
          - Todo mundo sabe, um é para o fio positivo e o outro negativo.
          - Por que não podem ser dois fios positivos ou dois negativos?
          - Porque a corrente para se processar necessita de pólos opostos.
          - O que aconteceria se eu colocasse só fios de polaridade igual?
          - Ou o Senhor leva um bruto choque, (disse ele rindo) ou a lâmpada não vai acender.

           Alguns espíritas condenam a homossexualidade com o seguinte argumento: "Cargas elétricas de mesmo sinal de repelem e cargas de sinais opostos se atraem". Primeiramente não se pode comparar seres humanos com cargas elétricas. Levada esta teoria às últimas conseqüências, uma pessoa pacífica deveria se casar um alguém violento, ou seja, seu "oposto". Em quantas ocasiões as pessoas se atraem mais pela semelhança que pela diferença?              

(*)Salve Deus!Sou leitor do material do site, no entanto nunca me atrevi a  nele escrever. Hoje tive muita vontade, e arrisco a escrever quase por determinação dessa enorme vontade. Salve Deus! Antecipadamente minhas desculpas se em algum ponto me excedi.

 Minha opinião é que existem muitos níveis de evolução presentes nesta encarnação (momento atual da humanidade) A Sabedoria Divina indica que existe a evolução dos espíritos encarnados. Aí um exemplo só não dá conta da quantidade de possibilidades de redenção dos diferentes tipos de carma. Assim ocorrem, múltiplas e facetadas situações que ainda não podem serem explicadas por nossa evolução cultural.  No entanto, temos que ir sempre em frente, o desconhecido nos atrai e força aguçando nossa inteligência em busca de respostas. Como espírito, a individualidade depende da força do pensamento, para as tarefas triviais, levando-se em conta que até a forma física é afetada pelo pensar ( nível vibratório que se encontra). É muito mais difícil ao espírito evoluir na forma espiritual. Imagine-se como uma quantidade de energia individualizada. Sem o apoio do plano material, como se apoiar, como se comunicar. Trata-se de outro plano com leis próprias. No intuito de facilitar a evolução dos espíritos aparece o corpo material. Desta forma a matéria possibilita melhor o aprendizado em todos os níveis, permitindo que a evolução de um seja estímulo a outro. Do gesto ao pensar, das reações do pensar e das ações advindas das emoções. É  facilidade da matéria que propicia paixão, inveja, perseverança, vícios e virtudes e sofrimento e prazeres, daí o seu fascínio.
   Se assim for, Salve Deus, muitas e inexplicáveis situações devem ocorrer na humanidade para servir de estímulo evolutivo ao espírito encarnado. Não depende de nossa vontade, de nosso desejo como as coisas serão ou são. Acredito que são muitos  os desejos de se dar conta desse assunto. Muitas são as palavras e teorias que mal dão conta da realidade imediata. Salve Deus!
   A humildade é necessária, para compreender que não sabemos tudo, e que estamos longe dessa pretendida perfeição. Não podemos também ficar sem entender, situação contraria a evolução. Temos a necessidade de ir em frente, instinto do saber do conhecimento. Mas espera aí! O que fazer na nossa revolta moral, ou nas inúmeras questões sem resposta com as quais vivemos? Salve Deus!  A tolerância é algo fundamental para nossa evolução. Tolerar é bem difícil aos humanos. Principalmente quando o objeto de discórdia não é igual aos demais. Parece que o desejo é que tudo fosse igual, sem diferenças. Tolerar significa respeitar no diferente algo que não nos agrada de imediato. Muitas vezes algo que se destaca ou que  fica diferente do sistema, daquele conjunto de opiniões de uma época: o da moral.
     Salve Deus! A humildade e a tolerância nos remetem imediatamente ao amor, e este a caridade. Aqueles que já a tem no coração, não julgam o semelhante e possuem paciência e jogo de cintura para entender que não se pode tudo. A matéria não é perfeita, mas induz o espírito a imaginá-la assim tudo certinho. Necessita-se esperar, amadurecer e quem sabe estar pronto no amor. Rapidamente, chega-se a conclusão que os preceitos aprendidos e imutáveis da moral pressupõem um julgamento coletivo e de seus seguidores no individual. Uma espécie de moda. Quem não a tem se sente fora da moda, quebra uma relação especular- eu sou parecido com todo mundo. Muitas culpas surgem naquele que é diferente, porque ele também sente a pressão daquilo de ser diferente. Se prestarmos atenção, é o amor que nos faz iguais um ao outro, no mais é só diferença.
     Bem aqui trago uma pergunta! Quem somos nós para julgar as diferenças?  Não me refiro ao homossexual e seus ismos, mas a todas as outras formas de diferenças. Se pensar um pouco verão que são muitas. Julgamento é ato imparcial a alguma lei, neste caso falamos da LEI de Deus. Estranhamente as reações que sinto são indignas, porque eu diante da diferença penso em alguma coisa entre o  hilário ao grotesco absurdo e em ambos,  acompanhado pelo famoso medo. Talvez o medo de amar o diferente? De vir ser assim como ele diferente, sem se aperceber que também somos diferentes e faltosos em algo? Sentir algo assim todos sentirão, o que não podemos é usar isto que não compreendemos para sermos cruéis. A maneira mais simples é o movimento de evitar o pensar. Cuidado há de se ter, pois compete a cada um administrar o pensar, e ao Cristão procurará entender, e nunca odiará a diferença que foi colocada em seu caminho para servi-lhe de estímulo a evolução.
   Com relação a modelos da eletricidade onde cargas de mesmo sinal se repelem  ( + repele +) ; (- repele -) e cargas de sinais opostos se atraem (+ atrai -)  ou ainda aos eflúvios magnéticos dela emitidos, gostaria que considerassem o seguinte: na ciência esta conotação de que os sinais iguais se repelem e os diferentes se atraem não encontram mais força de verdade em todos os campos, muito em face das novas descobertas do magnetismo. 
   (I) Estamos em constante evolução, tanto material como espiritual.
   (II) Se for aceita a afirmação acima podemos ver que a própria evolução da ciência derrubaria de vez essa idéia de que só existe forças de atração entre cargas de sinais contrários. Positivo atrai negativo (ou vice versa). Com relação a respostas ou escritos do site fica dito que as cargas de mesmo sinal então se repelirão e que, portanto em comparação com a obra Divina ( Homem - Evolução Espiritual) condenaria o homossexualismo feminino e/ou masculino por este estar na contra mão de um processo Natural.
   (III) A comunidade científica descobriu a algumas décadas que em um átomo ( principal componente da matéria) encontram-se partículas fundamentais que o constitui, formando uma inteiração elétrica de atração entre os elétrons ( carga negativa) e os prótons ( carga positiva). Os prótons ficam agrupados em uma região chamada de núcleo e os elétrons giram em torno desse núcleo obedecendo a lei da força de atração elétrica, onde cargas de sinais diferentes se atraem e de sinais iguais se repelem. Passou-se o  tempo e uma opinião foi formada. Veja isso ainda é ensinado nas escolas aos nossos alunos. Tem o selo de verdade em toda a ciência mundial. No entanto é sim verdade, mas não toda a verdade.
  (IV) Algum tempo depois, outros cientistas questionaram este modelo perguntando se cargas iguais se repelem então o núcleo não poderia existir.  Tem muitos prótons dentro do núcleo! Parada total! Felizmente como eu disse temos que ir em frente.  Outro cientista descobriu no átomo o nêutron, que não tem carga e mora no núcleo e que devido a este nêutron ficar entre 2 prótons ( + N +) não permitia que houvesse a repulsão entre duas cargas iguais. Parecia que tudo isso já era suficiente, mas não sendo a matéria perfeita, descobriram-se muitas coisas mais que quase invalidam este modelo, ainda em uso.
 (V) Descobriu-se que os nêutrons se movimentam pouco, mas se movimentam, e que esse movimento causa o aparecimento de Campos Magnéticos que podem ser de atração ou repulsão. Assim com a evolução das Leis Físicas e Químicas podemos ter prótons (+) atraindo (+) bem como no orbital a casa do elétron temos (-) atraindo (-). Claro dependendo daquilo que os cientistas desejem pode-se converter toda essa energia dos iguais fazendo atração em energia. Por uma adição de um nêutron temos a bomba atômica ou uma usina nuclear. Dessa forma qualquer carga (+) ou (-) em movimento (corrente elétrica num fio) criará um campo magnético detectável em torno de si.
(VI) A lei física que nos leva a razão é a mesma que nos conduz a Deus.

  Acredito que estes escritos possam ajudar o entendimento, mesmo para aqueles que deste discordar. Penso que é necessário a fé e esta advém do entendimento de algo proporcional a evolução individual. Os aspectos culturais e científicos são tão importantes quantos aqueles mais simples e humildes, mas sim para as que guardam em seu interior sabedoria e a fé em Deus. No meu ponto de vista, ciência e religião são coisas muito compatíveis podendo com coerência andar de mãos dadas, desde que em nossos corações existam amor, humildade e tolerância. Salve Deus!    bylic

Vademecum
Caro Licínio, você trouxe excelente contribuição a este artigo da nossa apostila e o fez porque este artigo foi transcrito da Apostila para o fórum; mas existem dezenas de artigos espíritas na Apostila anexa a este fórum, convido a estudá-la e pontuar cada artigo de 1 a 10 porque nosso irmão Luiz Gustavo (Piracicaba)
ira plotar esta pontuação posteriormente. 

 



Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Atma em 07 de Outubro de 2010, 23:34
Parabéns Vade pela escolha de um tema polémico, que necessita de muito estudo e reflexão para todos nós.

As forças criativas da alma...

Somos consciência que se expressa e se realiza a si mesma na individualidade; ao desligarmos nossos pensamentos das preocupações cotidianas e dos desejos egoístas alcançamos a nossa Alma, e nas suas forças atuantes, que são forças espirituais do Eu superior, estabelecemos contato com a nossa essência saudável e ligada na prosperidade e na abundância do Universo.

A Alma humana individualizada está apta para alcançar a felicidade mesmo aqui no mundo, ao contrário do que se ouve dizer, que a felicidade só é possível depois da morte nos planos elevados do astral e da espiritualidade.
Mas para isso precisamos primeiro elevar nosso eu pequeno carregado de desejos pessoais, engendrado na mente concreta que pensa por estímulos emocionais nas necessidades materiais, para o nível do Eu superior.
Só podemos perceber a nossa Alma após termos nos libertado dos desejos do egoísmo e termos individualizado o poder infinito dentro de nós, direcionando nossos desejos para servir aos interesses da humanidade e da nossa própria evolução espiritual.

Se nós humanos já desenvolvemos uma alma individual que nos permite através da consciência elevar nossos padrões mentais para exercer e assumir a direção da nossa vida individual, na verdade também toda a natureza possui alma.
Em cada reino da natureza chamada inferior - os reinos mineral, vegetal e animal - existe um princípio psíquico diretor, alma coletiva que orienta a sua evolução, e cada espécie dentro desses reinos da natureza possui uma alma grupal que dirige e orienta a sua evolução como espécie.

Mas somente nós humanos possuímos uma alma individual, princípio psíquico espiritual individual que nos permite desenvolver e aprimorar a nossa evolução, embora obedeçamos também a um princípio diretor Superior como humanidade.
A Alma nos liga intimamente com a Fonte Criadora do Universo – Deus – através do aspecto mais elevado da nossa consciência - o Eu Superior.
As forças da Alma, no entanto, ainda são polarizadas e atuam se completando sexualmente.

No homem desenvolveu-se o psiquismo masculino enquanto dorme o psiquismo feminino; na mulher, desenvolveu-se o psiquismo feminino e dorme o psiquismo masculino.
Essas polaridades se complementam na sexualidade, que não é somente o ato sexual em si, mas a fusão das energias que se dá através do contato físico, emocional e mental - o amor.
O sexo cumpre função essencial no processo evolutivo espiritual, muito além de ser fator de procriação e prazer, para alcançar, mais adiante, dentro de cada ser humano a completude pela união das polaridades psíquicas num só corpo, causando a iluminação.

O psiquismo dormente está quieto, mas pode ser despertado, causando o homossexualismo como conseqüência.
Esta é apenas uma das causas do homossexualismo, existindo muitas outras ainda. Não se pode julgar pela regra todos os casos de homossexualismo, devendo-se sim examinar cada caso para se entender a ação causadora.
A homossexualidade desequilibrada geralmente é conseqüência de estímulos que despertam o outro lado dormente.
Mas há casos em que a causa já vem de antes do nascimento e são mais difíceis de se identificar as razões e necessidades evolutivas daquele ser.
Há casos, ainda, que aparentam ser homossexualidade, mas só na aparência, porque revelam uma alma quase se completando em si unindo as duas polaridades no mesmo corpo – masculino e feminino.

São espíritos já bem evoluídos.


Luiz Antônio Trevizani.


Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Aroldocincura em 08 de Outubro de 2010, 02:39
  Homossexualismo, na minha modesta opinião, entendo-o como sendo uma patologia sutil, que provoca no doente, uma grande satisfação, que por tal, não provoca a vontade da cura. Hoje a sociedade entende o assunto de forma eufêmica, ao afirmar que homossexualismo é opção sexual. Discordo, não, pelo simples fato da discordância e sim, pela fato científico que envolve a geração de um ser humano. A opção sexual de um ser humano é determinada no momento da fecundação do ovulo no útero e, é determinado pelo homem, que dispõe dos dois gens carreados em seu semen, o que for predominante tem maior chance de determinar o sexo masculino ou feminino do novo ser, esta é a opção natural do sexo de um indivíduo humano. No meu entendimento, o homossexualismo é no mínimo uma rejeição de sua  natureza ou seja um desvio psicológico. Acredito que o fator ou fatores desencadeantes estejam no pretérito espiritual destas pessoas e, havendo entendimento desta anormalidade, o ser homossexual pode livrar-se desta doença do Espírito pelo caminho da luz espiritual e de sua reforma íntima.
          Aroldo Cincurá

Vademecum
Não deixe de ler a Apostila anexa a este forum pontuando seus artigos de 1 a 10 sendo 1 a pior avaliação.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Eduardo Pereira em 08 de Outubro de 2010, 02:46
Este topico Homossexualimo na visão Espirita é de fundamental importancia para os pais e todas as pessoas que querendo ou não poderão defrontar-se com tal situação. Como escreveu Chico Xavier ditado por Emmanuel em Encontro Marcado " Somos todos espiritos em moratoria, aguardando os nossos credores". Parabens irmão Vademecum pela iniciativa e que Deus ilumine a todos.


Eduardo

Não deixe de ler a Apostila anexa a este forum pontuando seus artigos de 1 a 10 sendo 1 a pior avaliação.

Vademecum
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Monstrinho em 08 de Outubro de 2010, 04:59
Olá,

          Não há nenhuma condenação dos Espíritas à Homossexualidade; há um alerta da espiritualidade à prática do homossexualismo.

Confrontar com:

Sugiro a leitura da Apostila disponibilizada pelo Fórum para a Leitura.


1-   A Homossexualidade é aquele indivíduo que mesmo sentindo-se atraído e com a tendência, consegue sublimar-se e abster-se da prática homossexual.

2- Não se trata de uma opinião pessoal, este conceito esta refletido no Livro Saúde e Sexo da Associação Médico Espírita do Brasil  - "Alguns estudiosos tentam diferenciar a homossexualidade do homossexualismo, entendendo a primeira como a simples atração sexual, enquanto o segundo seria a vivência do primeiro, ou seja, uma seria a tendência e o outro, a prática." 

:o 1- E o indivíduo heterossexual que não consegue abster-se da prática sexual para a não-reprodução é o que??

2-   Não se trata de opinião pessoal?? A opinião da ciência é uma opinião social. E a sociedade é o que?? Acaso, senhor vademecum, a ciência social terá mais valor do que a ciência divina que foi pronunciada por grandes mestres como Cristo, Buda e Krishna?

           Aproveito a oportunidade para relatar um caso prático.
          Fomos procurados por uma amiga espírita que solicitou-nos ajuda para um moço cujos trejeitos de feminilidade eram bastante visíveis e as risadinhas e piadas dos colegas de trabalho o incomodavam bastante. Contava-nos que o moço estava tendo sessões com uma fonoaudióloga visando modificar seu jeito de falar. Hoje nossa apostila possui 82 páginas, na ocasião estava com 30. Conversamos com o moço, ele já estava freqüentando uma Casa Espírita, assistindo palestras e tomando passes; perguntamos se lhe interessava conhecer as idéias espíritas sobre aquilo que o deixava tão chateado. Interessou-se pela leitura e lhe emprestamos a apostila.
          Após um mes devolveu-nos a apostila, disse haver entendido tudo e agradeceu.
          Perguntamos-lhe: Você se acha um homossexual?
          Não! Eu sou uma alma feminina!
          Nosso intuito é este, apresentar o conceito espírita sobre o assunto; apresentar um conceito diferente daquele conhecido da maioria, continuo insistindo, não é preconceito. É um conceito, fundamentado, explicado e apresentado com muito amor pelos espíritos. Ninguém é obrigado a aceitar, a nós já nos foi dada a oportunidade de apresentar e expor, era tudo o que nos cabia fazer. Que Deus nos ampare a todos.

;D (Estou rindo, mas na verdade não tem graça!) 

Senhor vademecum, o sexo é uma demanda da matéria! Espíritos não têm sexo! De onde o senhor tirou essa idéia absurda de que existem Espíritos masculinos e femininos?? De Allan Kardec? Ou dos Espíritos preconceituosos e ignorantes que escrevem livros pelas mãos dos médiuns?

O Espírito é criado simples e ignorante, ou seja, sem o conhecimento do bem e do mal; ora, ele começa a reencarnar, e cria o “pecado”, ou seja, a idéia de bem e de mal.

Então o Espírito é assexual! Ele encarna em uma espécie. No Livro dos Espíritos está escrito que Deus escolheu a espécie humana para a encarnação dos Espíritos. Ora, todas as espécies utilizam o sexo para a procriação. Por que o sexo é tido como “abençoada escola para o progresso do Espírito”?? Senhor vademecum! Sem o sexo, o Espírito não poderia realizar ou se submeter a provas, ou seja, reencarnar como pai, mãe, filho, filha, esposo, esposa, amante, heterossexual ou homossexual.

A heterossexualidade quanto a homossexualidade nada mais são que provas para os Espíritos!

Então o Espírito fica reencarnado durante várias vidas como “homem” ou como “mulher” e volta para o mundo espiritual acreditando que é homem ou mulher, quando na verdade ele é apenas Espírito.

O que é um heterossexual? É um Espírito que acredita ser homem ou mulher.
E o que é um homossexual?? Boa pergunta não é?? Se o heterossexual já está iludido quanto a ser desse ou daquele sexo o que dizer do Espírito que já está reencarnado, supomos, como mulher, e acredita ser um macho da espécie homo sapiens?

Mas nem todas as causas da homossexualidade são espirituais: se você educar uma criança do sexo masculino com extrema autoridade e violência, essa criança poderá vir a desenvolver tendências homossexuais, ou no mínimo ter medo de mulheres, se essa autoridade e violência foi exercida pela mãe.

É complicado não é?? Mas é simples também: se a Terra é um mundo de provas e expiações, então a grande maioria dos Espíritos estão aqui para cumprir provas e expiações.

Conclusão: mandou muito mal o título do tópico. A abordagem está fora das concepções sociais, culturais e científicas.

A abordagem que o senhor diz “espírita” está em desacordo com a Doutrina como eu demonstrei acima.


Abcs,

Monstrinho,

Nosso convite desde o princípio deste fórum, é para que as pessoas leiam a apostila. Conheçam os pensamentos dos espíritas e espíritos sobre a questão. Você observará lá que os Espíritos Superiores consolam inclusive aqueles que optaram pelo homossexualismo. Quando assumi este fórum nunca me moveu a idéia de atacar ninguém, portanto, o tempo que perde examinando meus pronunciamentos para me flagrar em erro (pode procurar porque encontrará muitos outros) use-o na leitura da apostila.
Você pode conceber que eu te amo mesmo você sendo um Homem e eu tendo que lhe apresentar idéias que você não gostaria de conhecer?

Vademecum
 
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Heitor Leitor em 08 de Outubro de 2010, 06:32
A homossexualidade e a heterossexualidade são expressões transitórias da evolução

Caros amigos e irmãos,

Há muitos anos estudo esse tema e a doutrina nos embasa com os seus princípios basilares, não é difícil entender a questão.

O espiritismo de pronto nos ensina que devemos acompanhar o progresso da ciência e na atualidade a homossexualidade não é mais tratada como doença ou perversão, logo qualquer postura contrária é preconceito crasso.

As religiões em maioria contrapõe tal disposição ou tendência no ser humano. E nos livros espíritas da primeira metade do século 20, sobretudo de natureza mediúnica os espíritos não aceitam esta tendência, o que é natural para aquela época. Mas, nos dias de hoje, vemos os articulistas e escritores espíritas adotarem uma atitude mais compreensiva e respeitável.

Eu refleti muito sobre o tema e cheguei a conclusão que, espero que me entendam, não estou inventando, mas, revendo o que se pensa sobre o assunto. Ao meu ver não existe homessexualidade e nem heterossexualidade, isso é uma forma didática de entender a sexualidade em termos de polaridade sexual e de rotular quem se comporta diferente de uma suposta maioria.

O fato é que temos uma disposição psicológica e mental onde em nossa psiqué reside o vetor masculino e o vetor feminino, tanto quanto André Luiz nos ensina que os princípios masculinos e femininos ou positivos e negativos ou ying e yang existem desde o reino vegetal, no reino animal e no reino hominal. Penso que também no reino mineral na medida em que trabalhamos a experiência da atração, da coesão e do eletromagnetismo, gerando os pródromos desses princípios que se incorporam nos próximos reinos.

Não podemos afirmar que somente a reencarnação explica e justifica o comportamento dito homossexual. Não só a mudança de sexo e a promiscuidade de existências passadas vão pesar nessa disposição. Há diversas causas pois existem diversos casos e cada caso é um caso único que por mais similaridade com outros é motivado pela história individual de cada pessoa ou da trama urdida pelo destino de cada dupla.

Podemos relacionar fatores genéticos, psicológicos, emocionais e sentimentais, corporais, hormonais, de convivência, de violência, de estupro, de formação familiar, de traumas em várias etapas da existência anterior ou atual.

O fato é que sempre fazemos uma escolha quando nos comportamos, digamos como homossexuais e o que diferencia é exatamente a dignidade com que nos comportamos, pois pode haver casais heterossexuais indignos e promíscuos e duplas homossexuais dignos e fiéis, respeitosos na relação com o outro.

Nossa lei ainda não consagrou a união civil, mas, tem avançado no sentido de acolher casos de herança por motivo de morte do parceiro e em casos de adoção por duplas homossexuais.

O que determina o sexo de uma pessoa não é a sua disposição psíquica, mas a sua disposição orgânica, ou seja o órgão sexual. Não pretendo convencer ninguém a respeito dessa visão, mas, o fato é que espírito não tem sexo como entendemos, ou seja, não tem sexo orgânico, mesmo que ao desencarnar mantenha na sua forma espiritual suas disposições aparentes e mesmo a sua genitália característica.

A expressão da sexualidade se dá no centro vital coronário e na glândula pineal fonte da sensibilidade e perificamente no campo da forma no centro genésico e na gônada sexual.

Assim sendo o espírito sempre fará escolha quando se relacionar heterossexualmente ou homossexualmente ou bissexualmente (esta última opção quando não compartilhada com o parceiro ou parceira poderá gerar muitos sofrimentos, traumas e doenças inconcebíveis).

É claro que o casal onde um dos cônjuges ou ambos foge da proteção necessária e se comporta com promiscuidade também gerará sofrimentos, traumas e doenças inaceitáveis.

Temos visto muitos autores consagrados sustentarem que a homossexualidade é doença e fruto de obsessão, não é normal, não é natural e não é cultural, o que resvala para o preconceito. Como pode algo que ocorre na humanidade desde o mundo antigo até hoje e ocorre também no mundo animal não ser normal, não ser natural e não ser cultural, só porque a maioria é contra? A mentalidade religioseira ou religiosista que é falsamente religiosa doura a problemática com a sua milenar hipocrisia e pieguismos e isso é contraditório. No passado até é aceitável que os irmãos ilustrados tivessem essa compreensão, mas, nos dias de hoje é inaceitável qualquer tipo de preconceito e fundamentalismo.

Por isso defendo a idéia de que não existe essa distinção entre heterossexualidade e homossexualidade, a fim de evitar estereótipos e preconceitos absurdos e rótulos descriminatórios.

As pessoas são afetivas, se amam, se encontram, não nos interessa seus signos, seus símbolos, suas histórias, suas preferências.

Nesse momento espiritual nós ainda temos essas disposições, mas, no futuro, deixaremos de ser hetero ou homo para sermos um tipo de bissexual (diferente do bissexual que faz sexo com os dois sexos) na condição de angelitude quando nos libertaremos do sexo físico, o que está por demais longínquo.

Nós precisamos aprender a respeitar as pessoas em suas escolhas ou tendências e conviver respeitosamente com todas e não fazermos chacota, piada ou sermos homofóbicos.

   Homossexualidade ao longo da História

Na Grécia e em Roma o tema estava permanentemente presente e em outros países da Europa e Ásia.

   Conceitos básicos para entendimento da questão.

André Luiz em Evolução em Dois Mundos nos esclarece sobre os princípios masculinos e femininos que de acordo com Jorge Andrea em Forças Sexuais da Alma, baseando-se em Yung vão formar  as disposições bi-polares da psiqué. O Livro dos Espíritos nos informam que os espíritos não tem sexo como nós entendemos.

   Influência da Mídia e Profissionais da Saúde

A mídia faz grande acompanhamento dos fatos correlatos aos homossexuais conforme as paradas gays, lésbicas, travestis e transsexuais, os movimentos ativistas dos gays e os demais, os temas políticos afins, as ações homofóbicas e etc. Enquanto que a OMS bem como a Justiça tem avançado no trato do tema, bem como o Legislativo vem estudando dispositivos legais para que esse grupo social tenha inclusão social e legal.

O tema não é simples e não podemos e nem devemos ter respostas prontas e fechadas, pois já afirmei que a etiologia dos casos são variadas e múltiplas e residem na disposição do indivíduo, fruto da escolha que ele pôde fazer em existências anteriores e nessa mesma existência.

Um casal que se conheceu em vidas anteriores e que se reencarnam no mesmo sexo podem se reunir novamente, não que sejam homossexuais, mas, porque se afinizam e se amam e se completam, como e quando determinar que foram promíscuos, que desenvolveram  algum tipo de perversão?

Na atualidade nem todos os homossexuais são afetados, são drag queens, travestis ou transsexuais.

Não se trata de convencer ninguém que não precisa ser homossexual, mas, sustentar que é possível ser heterossexual se essa for a escolha e isso não será muito fácil, se a tendência for determinante.

Também não nos compete estimular ou forçar as pessoas a se assumirem ou a se tornarem isto ou aquilo: a responsabilidade dos pais, dos parentes, dos professores, dos médicos, dos psiquiatras, psicólogos e terapeutas e outros especialistas, como a própria mídia com todos os seus amplos recursos é de não formar opinião sobre esta ou aquela orientação, assim como quando tratamos de religião na escola, não se pode defender esta ou aquela como verdade melhor, temos que explicitar o que é moral e ética e o que é espiritualidade e religiosidade, no máximo mostrar as diversas religiões existentes, sem pregação, sem doutrinação, o direito pela escolha do outro é um dever inalienável.

Cada pessoa saberá para onde seguir seu caminho e não podemos transpor essa escolha. Por isso existe escolha. Quando traio o meu parceiro ou a minha parceira estou fazendo uma escolha.

É comum nossos irmãos homossexuais dizerem: "Ninguém acorda determinado dia e diz hoje eu vou ser gay", certamente que não, mas, quando a propensão tem viés genético, com certeza o espírito fez uma escolha ao se reencarnar. Quando em vida anterior teve uma vida com sexo exacerbado e promíscuo e ao mudar de sexo de uma vida para a outra, também fez uma escolha e assim sucessivamente, de forma dinâmica e ampla.

Não podemos de maneira lienar tentar responder essas escolhas. Ninguém dorme ou deita com quem não quer. Cada relação homossexual ou heterossexual é fruto de uma única escolha que poderá ser feliz ou infeliz, independente de ser de outro sexo ou do mesmo sexo: a dignidade e espontaneidade fazem a diferença.

   A questão da Obsessão

A obsessão ocorrerá a cada vez que se faltar com a dignidade e o respeito ao parceiro ou parceira e enveredarmos para as viciações de toda ordem, não só sexual.

   A questão da Mediunidade

As relações baseadas na dignidade estão isentas de influenciações.

   O Envolvimento e Contribuição da Familia

A família sempre será bem-vinda e útil no processo de aceitação, evitando sempre a não naturalidade no relacionamento e o preconceito infeliz. Devemos abraçar nossos pares de jornada física com amor e o maior preceito é o conceito de irmão criado pelo Cristo quando fez a oração dominical e nos colocou no mesmo patamar diante de Deus. Logo, nosso destino e missão é sermos irmãos uns dos outros.

   O mal menor

O mal maior é termos preconceitos. O mal menor é a hipocrisia e a pieguice. Qualquer mal é mal. Devemos agir no bem e aceitarmos as pessoas com as suas escolhas é fazer o bem.

   A Terapêutica Espírita

Amor, aceitação, compreensão, empatia e respeito.

Amigos, espero ter contribuído.

Abraços Fratenos,

Mozart.

Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Valdivino Alves em 08 de Outubro de 2010, 13:55
Li a apostila e percebi que a mesma somente deixa no ar uma incógnita a respeito do assunto. Vezes deixa contradição vezes tenta esclarecer mas equivocada.  Uma observação: a palavra "homossexualismo" A Organização Mundial de Saúde (OMS) retira o termo "homossexualismo" (que da idéia de doença) pois, o indivíduo homossexual não faz opção por ser homossexual.  O termo correto  é: Orientação Sexual.

Valdivino,

#6 A Homossexualidade é aquele indivíduo que mesmo sentindo-se atraído e com a tendência, consegue sublimar-se e abster-se da prática homossexual. Não se trata de uma opinião pessoal, este conceito esta refletido no Livro Saúde e Sexo da Associação Médico Espírita do Brasil  - "Alguns estudiosos tentam diferenciar a homossexualidade do homossexualismo, entendendo a primeira como a simples atração sexual, enquanto o segundo seria a vivência do primeiro, ou seja, uma seria a tendência e o outro, a prática." Removendo um termo ela deixou duas situações distintas sendo representadas por um único termo. Quando criarem dois termos definindo as duas situações distintas, nós mudaremos também.

Vademecum
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Zefiro em 08 de Outubro de 2010, 14:54
                  Uma coisa é certa. Quando sob o julgo de impetos libidicos por individuos do mesmo sexo, a entidade se vê no orco de vicios da carne, pois, a atitude impulsiva se torna até certo ponto obssesiva, como que um tormento, onde os desejos se levantam, trazendo consigo a bestilidade.

                   A maioria dos homossexuais tem como primeira atitude, a procura pela satisfação do prazer sexual.

                   O instito de possuir o outro de forma vigorosa, sentir o corpo, a submissão de um corpo igual ao seu cedendo ao seus encantos é o que invade a mente, tal qual um fatasma que assombra sem cessar o templo pertuando a quietude.

                   Além do mais, a consciência de repulsa por parte da comunidade, dos familiares, faz com que a criatura se sinta constrangida e amaldiçoada, quando esta luta contra o impeto. Do contrário, o individuo, mesmo tendo o sentimento do preconceito, realizam o ato sexual nebulosamente.

                  Digo ser uma energia libidica mal direcionada e que conduz a excessos se não controlada, ainda o constrangimento, e a vontade de se impor contra, porém, ouvindo qu isto é natural, o individuo se deixa levar pelos impulsos e arrata-se para a escaravidão.
                 
                  Sou Bissexual, e sofro com a atitude homossexual, :-[ pois não é de minha vontade ter tais desejos, mas eles são expontaneos, por sorte, ainda não tive nenhuma relação sexual com ambos os sexos, mas mesmo na virgindade de não conhercer o corpo de outrem, os desejos me acorrentam.
                   
               Por favor meus Grandes, espero que me ajudem nestes próximos  dias de outubro com suas informações. ;) :D ;D

                                                         
Aprender, Servir e Cooperar. 
                                                                                                                                                       
     

Pallaciano, estude nossa apostila as informações ali contidas lhe ajudarão em muito.
Vademecum
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: vademecum em 08 de Outubro de 2010, 15:03
Heitor Leitor #105

O espiritismo de pronto nos ensina que devemos acompanhar o progresso da ciência e na atualidade a homossexualidade não é mais tratada como doença ou perversão, logo qualquer postura contrária é preconceito crasso.

O Espiritismo mudará quando a Ciência apresentar a verdade e o Espiritismo estiver em desacordo; por enquanto, neste mister e em tantos outros a ciência deveria examinar as hipóteses espíritas e infelizmente não é o que ocorre.

E nos livros espíritas da primeira metade do século 20, sobretudo de natureza mediúnica os espíritos não aceitam esta tendência, o que é natural para aquela época. Mas, nos dias de hoje, vemos os articulistas e escritores espíritas adotarem uma atitude mais compreensiva e respeitável.

Jesus há 4 bilhões e meio de anos já era um espírito perfeito e hoje continua e os Espíritos que se manifestaram na primeira metade do século 20 se já eram considerados elevados continuam talvez um pouquinho mais, não podemos misturar com a cultura dos encarnados. Quando muito, eles abordariam o assunto de forma mais indireta. Atitude mais compreensiva e responsável é adotada de todas as épocas pela imensa maioria deles. isto não significa aplauso.

Não podemos afirmar que somente a reencarnação explica e justifica o comportamento dito homossexual. Não só a mudança de sexo e a promiscuidade de existências passadas vão pesar nessa disposição. Há diversas causas pois existem diversos casos e cada caso é um caso único que por mais similaridade com outros é motivado pela história individual de cada pessoa ou da trama urdida pelo destino de cada dupla............

 A grande maioria de suas colocações estão todas na Apostila anexa a este fórum. Sugerimos que você a estude inclusive encontrando maior embasamento. Por favor faça a leitura pontuando seus artigos de 1 a 10 sendo 1 a pior avaliação. Depois encaminhe-a ao Luiz Gustavo piracicaba.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Zefiro em 08 de Outubro de 2010, 15:18


         Bom, homossexualidade é uma pratica sexual e uma atitude psicológica de invidividuos, porém, nesta questão envolve-se algo que deve ser primeiro esclarecido, o coito, o sexo, a côpula ou da melhor forma que desejam chamar.

        Assim, dando continuidade, sobre minhas reflexões cheigei a compreender sobre o assunto sexo as seguintes ideias....

        Todas as manifestações fisicas são oriundas das realidade intimas.

         Assim o sexo é por si só algo sagrado, profano torna-se quando os individuos abusam-se desta potencia.

        A energia sexual ou libidica é criativa e vigorosa, sua manifestação mais fisica esta nos desejos da carne, nos impetos sexuais inerente ao corpo, mas também encontra-se como impulsionadora na criação das idéias e pensamentos, onde é chamada de vontade, esta usina de energia que permite a força para criar ou sustentar atitudes mentais, um dinamo que dá vigor e determinação.

          Quando desorganizada escraviza, não por vontade própria, pois em nós não existe potencias com atitude própria, somente o espirito tem autonomia, as paixões vendo-se desenpedidas, simplesmente cumpre com sua natureza, conduzidas pela infeioridade da entidade que se deixa influenciar por elas e lhe dá mais força.

             Bom, até aqui meu raciocinio chegou, espero ter cooperado para esclarecer melhor o assunto, porém, no fundo de tudo, só sei que nada sei, pois o importante não é afirmar e sim sentir e se ilimunar.

                     Para todos os Imenssos, Felicidade!!!!!
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: 123 em 08 de Outubro de 2010, 15:31
Caro Vademecun, gostaria de saber sobre várias opiniões sobre o sexo com a finalidade de reprodução citadas neste tópico pelos participantes, sabemos que a maioria dos casais utilizam camisinha, pilula, etc, pensando no sexo criado com a finalidade exclusiva de reprodução podemos afirmar que se alguém considera a homossexualidade um erro, (pois quando dizemos que algo não deve ser praticado obviamente estamos dizendo que é errado) então também dizemos que o sexo sem a intenção de procriar é um erro. Correto? Se sim, as mulheres que atingiram certa idade e não podem mais gerar filhos também não podem mais ter uma vida sexual, já que a finalidade é exclusivamente o prazer entre duas pessoas que se amam. Correto?

Visitante,
Correto?........Não Correto! Este assunto que você cita e chega às suas próprias conclusões, exigiria a abertura de um novo tópico que não é o foco de nosso estudo presente.
Vademecum
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: lineu em 08 de Outubro de 2010, 15:44
O estudo deste tópico deve ser feito com absoluta isenção de preconceitos relativos à homossexualidade e/ou ao ser humano homossexual. Mas não implica absolutamente na aprovação e/ou condescendência relativas ao homossexualismo, definido como prática do comportamento homossexual.

O correto entendimento das circunstâncias que envolvem a evolução dos seres humanos no rumo da perfeição espiritual deve ser corretamente aplicado, como ferramenta indispensável, nas análises de condutas certas e/ou erradas de conformidade com a lei natural. E não convém ser distorcido a guisa de hipócritas virtudes.

Desse modo, o entendimento deve simbolizar fraternidade operante e simpatia atrativa nos relacionamentos interpessoais, exteriorizando sempre o que há de melhor na própria intimidade de quem o manifesta. Mas jamais deve permitir a contemporização com o desregramento, com o propósito de fingir atitude simpática e fraterna.

O entendimento correto, como ferramenta de análise de comportamentos humanos concordantes com a lei natural, demanda principalmente a total abstração dos praticantes relativamente às práticas analisadas. E jamais convém expressar qualquer condenação de outrem sob o pretexto de imposição da justiça natural.

No estudo deste tópico, portanto, torna-se necessário o acolhimento da homossexualidade como relação de afinidade natural, envolvendo pessoas do mesmo sexo.  E, sobretudo, faz-se imprescindível o sincero respeito ao caráter homossexual que distingue alguns seres humanos.

Mas faz-se igualmente imprescindível a total e irrestrita rejeição do homossexualismo, com o sentido de prática sexual anômala, como um procedimento correto nos termos da lei natural.


Observação: Esta mensagem representa uma opinião pessoal, exposta à crítica ponderável e coerente.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Gomes em 08 de Outubro de 2010, 19:11
Gostei dos conceitos mas quanto a dizer "sem sexo, não poderia realizar ou se submeter a provas, ou seja reencarnar" parece-me um tanto fora da atualidade. HOJE já existe a concepção assistida, onde é dispensado o sexo.

Gomes

Por favor, faça sempre referência a qual # você faz esta observação.
Vade
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mariazinha C.Valenti em 08 de Outubro de 2010, 19:56
                                         HOMOSSEXUALIDADE

O que é ?   Como entender e aceitar ?     
 Parte da ciência já considera o homossexualidade um fenômeno normal
inclusive existem algumas pesquisas mostrando que  há  um  fator  físico que
leva à essa tendência, assim, a pessoa pode ter nascido com essa característica.
Parte da psicologia encara o homossexualismo apenas como uma opção
de vida, que deve ser respeitada.                                                                               
 Nós  espíritas, levando em conta e respeitando  as pesquisas e opiniões, acreditamos que o homossexualidade seja um período de transição do espírito, normal para a situação e posição espiritual da humanidade terrena.
  Várias circunstâncias podem desencadear essa tendência, que, pode já
existir dentro da criatura.  Sempre funcionando como prova ou expiação.
   O homossexualidade, tem várias origens, mas, está sempre relacionada a uma provação, tanto para o próprio, como para seus familiares, com maior ou menor intensidade.
          a)- A não aceitação do novo sexo na atual encarnação, por  ter pertencido
ao sexo oposto nas encarnações passadas.   A busca da nova experiência  o faz reagir de diversas formas, e a volta ao passado e uma delas.                             
          b)-  Expiação de faltas por ter abusado do sexo a que pertenceu em existências passadas.  Com a mudança está aprendendo a se equilibrar.
          c)-  Problemas de criação.  Exemplo: convivência só com familiares do
sexo oposto e certas atitudes dos pais, tais como:  condiciona-los a brincar e a
e a se vestir de forma peculiar ao sexo oposto, ou ainda, influência de companhias, principalmente na adolescência.
          d)-  Uma decepção ou acontecimento frustrante também pode levar a mudança de opção.
          e)-  Anormalidades físicas.
          Por tais razões não podemos encarar o homossexualidade, como um desequilíbrio, mas sim, como uma fase  de transição na caminhada evolutiva do espírito.
           
      Você que se considera e age como homossexual, preste muita atenção no
seu sentimento e reações.
         A sua opção, se aproxima de alguns dos itens citados?                                 
Algo muito importante:  Observe se você não está querendo fugir da realidade.
Se não está querendo com a opção, compensar ou mesmo vingar uma decepção.
ou frustração sofrida. Não está sendo cômodo, sustentar o orgulho ou o amor próprio, apoiado na nova opção?
Por favor, não abandone a leitura, leia até o fim. sem pretensão ou julgamento
precipitado.
Você, se sente realmente feliz nesta posição?  Ou está mergulhado na ilusão ou
ou mesmo na teimosia?
          Seja você mesmo, assuma sua carência, seus fracassos, entre na realidade.
          Lembre-se, você tem um anjo guardião à recorrer. Ele pode te ajudar muito e está com os braços abertos para te acolher.  Você estará desperdiçando
esta ajuda valiosa se insistir em não procura-lo.
          Convença-se que não compensa viver mascarado.
          Faça um bom tratamento, numa boa casa espirita. Leia e estude a doutrina.
Recolha-se intimamente e só após minucioso estudo, faça sua opção sincera.  Se
for preciso, volte atras, seja humilde, é para o seu próprio bem. 
         Porém, se depois dessa auto-analise, você continua achando que tua opção
está sendo sincera,   substitua o sentimento de culpa por responsabilidade, a sensatez  e moderação deve prevalecer.   Passe a viver uma vida normal e produtiva.
          Podemos ser equilibrados, honestos, e felizes independente da opção, desde que ela seja real.                                                                                                                         
          Através do seu comportamento, faça-se digno do respeito, da confiança e da consideração das pessoas com quem convives.                                               
          Aproveite as experiências que o momento te oferece para aprender mais,
e crescer como ser humano.                                     

        Um abraço Mariazinha.

Mariazinha, estude nossa apostila anexa ao final da apresentação.
Vade

Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Doraci D. B. Custódio em 08 de Outubro de 2010, 22:19
Caros irmãos! fiquei muito feliz com o convite para participar deste estudo, que tenho certeza será muito enriquecedor, tenho um primo assim e convivi no trabalho com companheiros homossexuais, que são ótimas pessoas e filhos maravilhosos...
E a doutrina espirita nos traz sim muito esclarecimento a respeito inclusive não julgar, pois nada nos acontece por acaso..
Que Deus os abençõe!
Doraci

Doraci não deixe de estudar nossa apostila que esta disponível logo ao final da apresentação. Divulgue entre seus amigos.
Vademecum
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Raquel Naziazeno em 08 de Outubro de 2010, 22:52
Meu caro amigo Luiz, boa noite
Ainda não li a apostila, mas no decorrer do estudo terei imenso prazer, a minha dúvida é a seguinte:
Até agora pelo que pude observar, todos escreveram muito bem sobre o assunto, cada um tentando explicar a sua maneira, e sempre deixando várias maneiras de se resolver ou pelo menos tentar resolver o assunto.
Hoje em dia tudo gira em torno dos direitos e liberdade do cidadão, mas até onde podem ser considerados esses direitos? E as obrigações onde ficam?
Acho que a sociedade está esquecendo que ainda existem as crianças, como explicar tudo isso, todas essas mudanças no comportamento humano? Pois sei que a luz do espiritismo diz também que somos responsáveis pela criação daqueles seres que Deus nos confiou e que seremos cobrados por Ele.
Por favor não me leve a mal e nem pense que sou preconceituosa, mas como vamos explicar a nossos filhos todos os tipos de relacionamentos, está sendo muito confundido a liberdade com libertinagem.
Outro dia estava brincando com meu filho de 09 anos, ele viu uma moça com dois cachorros e me disse: -olha mamãe como são bonitos os cachorros e eu lhe disse: - que cachorro nada, você está é paquerando a moça. Ele me olhou fixo nos olhos e me disse que iria contar para o papai que era eu quem estava paquerando a moça, aí eu fiquei atônita sem saber o que dizer, pois como eu iria dizer que estava errado se em todos os lugares o que mais vemos são casais homossexuais? Acho que está tudo muito normal demais quando na realidade sabemos que isto não é o normal.
Meu amigo me desculpe se fui grosseira, mas a minha dúvida é essa como vamos explicar aos nossos filhos? as crianças na escola? Pois querendo ou não nós adultos ainda somos um ícone para as crianças em todos os sentidos, por favor me ajude com este esclarecimento.

Uma boa noite a todos.

Querida Raquel, aprendi muito quando fiz algumas dezenas de estudos em grupo sobre este assunto. Eu tinha certeza que neste fórum, se eu aguentasse a pressão (70% consideram tudo normal) eu iria aprender muito mais. O estudo em grupo nos fornece ângulos de visão diferentes nos quais nunca havíamos pensado. Isto quando você construiu sua casa sobre a rocha (Evangelho-Espiritismo) só clarifica. Várias pessoas mencionaram a questão do homossexualismo entre animais, sempre soubemos da existência destes casos, mas as pessoas interessadas na defesa de seu Ponto de Vista e você sabe que este seguimento virou um filão para aqueles que se beneficiam com a conseqüência da massificação do assunto, elas apresentam a questão dos animais como algo já provado, disseminado e conclusivo.
Mas eu comecei a pensar no assunto: Realmente, os casos existem mas espera ai, primeiro, nunca acompanhei ou obtive um depoimento de alguém confiável sobre a escala em que isto se apresenta mas vamos raciocinar, entre os animais de amigos, vizinhos, parentes, conhecidos; não conheço nenhum. Eu tenho quase certeza que deve existir mas se a coisa fosse na escala que os "interessados" propagam, no meu circulo deveriam haver alguns casos, mas não há.
Eu comecei a raciocinar, porque? Porque? Acho que fui ajudado, animal age por instinto; não vê televisão, não assiste parada Gay,  enfim, a ocorrência possivelmente existe mas se circunscreve nos limites da natureza em que hoje estamos todos a buscar e confusos sem entender.
Compreendi então o malefício que representou para a humanidade esta afirmação da OMS de que o Homossexualismo não era uma doença e os interessados aproveitaram para reforçar; é uma opção sexual. Eu defendo o livre arbítrio de cada criatura mas defendo muito mais a consciência e é isto que me move, quero que esta massa que foi manipulada pela mídia e pelos interessados que há milênios manipulam a boa fé das pessoas conheçam a literatura espírita existente sobre o assunto.
Meu propósito é tão honesto que fiz uma coleção dos artigos, inclusive que se contradizem, porque sei que o leitor enganado até agora tem a capacidade de discernir. Leia a Apostila disponível ao final da apresentação e procure passar ao seu filho para que pelo menos ele fique mais resistente aos argumentos que na história antiga era de que os jovens que se relacionassem com os guerreiros e sábios adquiririam as virtudes que eles possuíam. Quando li esta informação pensei, meu Deus que gente crédula, mas hoje eu descobri que não eram crédulos, eram mal informados igualzinho como em nossos dias.
Que Deus nos Abençoe!   
Vademecum
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Joelson Pessôa em 08 de Outubro de 2010, 23:45
Estimados amigos

Saudações.

A iniciativa de debater a homossexualidade é louvável, pois diante de tanta omissão e ignorância sobre os assuntos da sexualidade, a doutrina espírita é rica de informações e se posiciona com objetividade em face ao tema.

Contudo, nos estudos que faço e nos seminários que organizo no Estado de São Paulo em torno do tema Sexo, Homossexualidade e Afetividade, eu não encontrei, em parte alguma, a definição de 'doença da alma' ou 'doença moral' para a homossexualidade.

Claro que não ignoro que há, positivamente perturbados entre os homossexuais, como existem, obviamente, em grande percentagem, entre os heterossexuais.

Como a recíproca é verdadeira, há homossexuais íntegros e moralizados, como há entre os heterossexuais.

Ou seja, compreendemos que heterossexualidade e homossexualidade não define condição moral de encarnado algum. A condição sexual é amoral. Neutra. Não acrescenta e nem debita ao patrimônio evolutivo do Ser.

Kardec apresenta a homossexualidade como um fenômeno comum, consequência natural da migração do Espírito de uma polarização sexual para a outra (Ver: Revista Espírita, JAN/1866; "A Mulher tem Alma?);

Emmanuel detalha que existem 3 fatores mais comuns, para que o Espírito reencarne "invertido": A transcição (em concordância com Kardec), A Expiação (devido à má conduta quando o Espírito estava na heterossexualidade) e por último, Espíritos em Missão (Ver: Vida & Sexo, capítulo 21);

André Luiz, transmitindo-nos as orientações que colheu com seu orientador Felix, revela que a sociedade caminha para a aceitação e compreensão dos homossexuais, destacando que as injustiças práticadas a muitos séculos, serão reparadas, reconhecendo a igualdade de direitos já usufruidos pelos heterossexuais. Ainda adverte que a Justiça Divina habitualmente é mais rigorosa com as faltas dos 'normais' porque estes, gozando de toda a aceitação e direitos da sociedade, menos desculpas teriam por suas quedas. (Ver: Sexo & Destino, capítulo 9)   

Nossos estudos sobre Sexo, Homossexualidade e Afetividade resultou numa apostila despretensiosa, cujo mérito consiste em apresentar um conjunto valioso de obras espíritas (ensinamento dos Espíritos), desconhecidos por grande parcela dos espíritas.

Anexei para a vossa apreciação.

Um Abraço

Joelson Pessôa
joelsonpessoa@gmail.com

Jaelson, muito prazer!
Realmente o seu trabalho é abrangente porque além do enfoque espírita sobre o assunto, engloba a questão a nível de países, raças e muito mais. Fiz uma leitura dinâmica de sua apostila e duas coisas me chamaram atenção:  Na parte que você menciona a história da família de Bezerra você afirma que vários espíritos optam vir homossexuais quando em missão e na realidade em geral estes casos foram caracterizados muito bem como transexuais e como a OMS não diferenciou o Homossexual do Homossexualismo unindo as duas coisas como uma só, nós preferimos a manutenção do termo como mencionada pela AME Brasil em seu livro Saúde e Espiritismo.
Estou enviando para impressão a sua apostila porque desejo que ela passe a fazer parte de nossos arquivos mas antes preciso analisá-la à fundo para questioná-lo acerca de algumas outras dúvidas que venham a surgir. Convido-o a examinar a nossa apostila que se limita à visão espírita sobre a questão e possui muito mais material e de autores consagrados da Doutrina. Fizemos uma coleção, não a seleção que você fez, vai ver que há contradições inclusive.
O que aconteceu na Casa Espírita que você freqüenta não é nada diferente do que acontece em muitos lugares, vou relatar o que ocorreu comigo e você vai entender:  Propusemos divulgar o assunto nas palestras da Casa e naquele tempo a apostila se limitava a 32 páginas, hoje possui 81. A diretoria propôs que estudássemos a apostila com seis membros da mesma para Aprovação. Fizemos o estudo e os seis membros foram unânimes, é fundamental, divulgar este assunto, esta ótimo etc..
Comunicada à diretoria o parecer da comissão, vem a decisão da diretoria; vamos montar outra comissão. Não preciso lhe dizer que fiz a palestra no tranco porque senão não sairia nunca, como aconteceu no Centro que você menciona. Mas foi ótimo porque entendi por que a Royal Society da inglaterra não aprovou a conclusão daqueles 32 cientistas nomeados por eles para estudar por 3 anos o Espiritismo. "Ninguém acaba com seus preconceitos se não substituí-los por conceitos novos, estudando, se convencendo."
Ao concluir a leitura de seu material envio-lhe um email para concluirmos.
Um grande abraço!
Vademecum
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Helloise Maia em 09 de Outubro de 2010, 01:06
Gosto muito desse assunto e tenho muitas dúvidas. O que mais me entristece são as pessoas espíritas que não gostam desse assunto, porém cada um está em seu momento e cabe a nós respeitá-los. Adorei a iniciativa do blog de escolher este assunto. Serei freuqentadora assidua, você pode ter certeza. Que Jesus nos abençoe!
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Cibele SAS em 09 de Outubro de 2010, 03:39
Amigos,

A Doutrina Espírita, como conhecimento explícito (registrado) será sempre limitada. Como conhecimento tácito (sobre o qual nunca conseguiremos registrar por completo) tem como base o Amor, a caridade (com os outros e consigo) e a infinita bondade de Deus.

Ninguém conseguirá ser caridoso com o próximo se não conseguir ser consigo.

A homoafetividade é a sublimação de uma experiência dolorosa para os homossexuais e sua família. Os maiores conflitos (antes de ser aceito pela sociedade) ocorrem pela falta de caridade com o próprio ser, aquele que se sente diferente. Ele absorve inconscientemente do meio o preconceito e depois recebe a luta para aceitar-se (e haja sofrimento!).

Chamam de "mocinha" o menino que não se manifesta de forma viril... Chamam de "macho" a menina que não demonstra gestos delicados... E assim, o homossexual passa por uma luta inimaginável para que se desvencilhe dos próprios preconceitos e para que não incorpore atitudes ou idéias atávicas.

Imaginem o tamanho do amor próprio adquirido após a aceitação, por parte dele (ou dela), de que nasceu diferente e de que deve viver uma vida digna. Um alto grau de resignação por aquilo que não pode mudar... e começa uma outra luta: conseguir ser respeitado pelos outros.

Não me parece ser uma luta diferente dos que nascem com alguma deficiência física, causada por uma má formação genética. E a quem interessa a causa dessa ou de outra coisa?

Quando o homem que nasce sem a capacidade de locomoção adquire uma prótese ou cadeira de rodas, ele está errado? Deve ele abrir mão de sua mobilidade e independência porque não nasceu para locomover-se? Quem disse "não deve locomover-se!"?

Devem os homossexuais privar-se de uma vida conjugal, de amor, cumplicidade e proteção? Devem então se submeter ao martírio de uma vida conjugal "convencional" amarga? Devem condenar-se à negação do amor, quando o encontrarem?

No mundo terreno, é o sexo que mobiliza o homem/mulher a encontrar seus pares, para que possam viver o amor que possibilita o surgimento de uma nova família. Quando essa união é incapaz de gerar um herdeiro natural, porque não lembrarmos das crianças abandonadas precisando de um lar saudável, de amor, de oportunidades, de instrução etc.?

Há tantos meios de fazer a caridade... Há tantos meios de ser melhor para o mundo... Será que certas "classes" de espíritas estão esperando o Espírito de Verdade se manifestar para que possam saber que atitude tomar com suas próprias aflições? Será que a tentativa de encontrar respostas para tudo na DE não seja uma fuga moral para certa "classe" de espíritas?

O fato é que a humanidade ainda engatinha na compreensão e aceitação das diferenças. E elas estão aí para provocar a capacidade de amar o próximo como a si mesmo, dar-lhe a oportunidade!

O Evangelho segundo o Espiritismo
"Deus consola os humildes e dá forças aos aflitos que a pedem. Seu poder cobre a Terra e, por toda parte, ao lado de uma lágrima Ele colocou um bálsamo consolador. O devotamento e abnegação são uma prece contínua e encerram um ensinamento profundo. A sabedoria humana reside nessas duas palavras. Possam todos os espíritos sofredores compreender essa verdade, em vez de clamarem contra suas dores, contra os sofrimentos morais que são o vosso quinhão nesse mundo. Tomais, pois, por divisa essas duas palavras: devotamento e abnegação, e sereis fortes, porque elas resumem todos os deveres que a caridade e a humildade vos impõem. O sentimento do dever cumprido vos dará repouso ao espírito e resignação. O coração bate melhor, a alma se asserena e o corpo já não sente desfalecimentos, porque o corpo sofre tanto mais, quanto mais profundamente o espírito é golpeado. - O Espírito de Verdade. (Le Havre, 1863)"

Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: mfo em 09 de Outubro de 2010, 04:29
Sr. Luiz,

Meu nome é Marcos Flávio e faço parte de um grupo de estudos espírita chamado ComCiência no qual temos estudado nos últimos anos diversos assuntos que julgamos importantes. Já faz alguns anos que a equipe espiritual que nos auxilia nesse grupo propôs que estudássemos a questão do preconceito existente nas casas espíritas relacionado ao sexo e, dentro desse tema, é claro, estudamos sobre a homossexualidade.

Somente depois de alguns meses de estudo é que conseguimos entender o maior motivo que estava por trás daquele pedido feito pela espiritualidade: eles, da equipe espiritual, queriam nos mostrar a grande dificuldade que existe em receber e auxiliar nas casas espíritas, no plano físico e espiritual, irmãos que procuram ajuda, por serem homossexuais, prostitutas, travestis ou pessoas que fazem parte de algum das minorias discriminadas pela questão do sexo. E as dificuldades não são somente dos encarnados são dos desencarnados também e, inclusive, das equipes que coordenam os trabalhos em muitas casas. E qual o grande motivo para essas dificuldades em anteder esses irmãos que, como todos nós, precisam de algum tipo de ajuda é o preconceito que existe dentro de todos nós.

Se me permitir, gostaria de participar deste fórum, pois acredito posso contribuir de alguma maneira.

Como espero que permita minha participação vou me atrever a colocar algumas questões iniciais, baseadas nas informações já postadas até o momento.

Concordo com um de nossos colegas que criticou construtivamente, eu creio, o nome do tópico como não ser adequado. Eu também sugiro homossexualidade por acreditar que não é uma doença. Baseio minha opinião no que tenho visto na ciência atual, naquilo que conheço da literatura espírita, principalmente Emmanuel, André Luiz e algumas obras mais recentes de psicólogos espíritas, mas baseio também minha opinião naquilo que sei, que vi, que pensei, nas pessoas que conheço, homossexuais e heterossexuais, nas conversas com a equipe espiritual.

Eu não li a apostila, sinceramente só passei os olhos. Mas acredito que todos nós temos algo a dizer e a contribuir, uma bagagem pessoal, grande ou pequena. Da mesma forma que André Luiz, Emmanuel e tantos outros espíritos falam com base no que acreditam, eu penso que nós, encarnados também podemos emitir opiniões com base no que acreditamos, afinal qual de nós, ou mesmo qual Doutrina poderia se declarar de posse absoluta da verdade?

Concordo também com outro de  nossos colegas sobre as opções definidas para a votação. Eu sugiro colocar a opção Normal (na qual eu votaria) e Nenhuma das Opções.

Ainda em relação ao que está sendo proposto para ser discutido no fórum faço algumas sugestões de subtópicos:
- O que é anormal e o que normal?
- A homossexualidade é algo normal ou anormal?
- Existe preconceito contra os homossexuais dentro das casas espíritas?
- Se existe quais as consequências desse preconceito e o que podemos fazer para corrigir isso?

Eu justifico a inclusão desses subtópicos, pois, caso contrário, corremos o risco de começar a discussão sofre homossexualidade já taxando essa condição como anormal, ou seja, desmerecendo muitas opiniões de pessoas, estudiosos espíritas ou não, mentores espirituais ou não, espíritas ou não, que veem a homossexualidade como algo perfeitamente normal. Além disso, eu não sou especialista em questões de sexualidade ou mesmo do Espiritismo, mas acho difícil que seja possível, no nosso atual patamar evolutivo, definir o que pode e o que não pode, o que é certo e o que é errado dentro da sexo, seja sele hetero ou homossexual. Por isso sugiro incluir esses temas para uma maior e melhor discussão.

Eu considero a homossexualidade uma forma de sexualidade completamente merecedora de direitos e deveres como qualquer outra, ou seja, perfeitamente normal. Mas respeito as outras opiniões que encaram a homossexualidade como algo anormal. Independente disso, tenho como fato, na minha opinião, o problema do preconceito existente contra os homossexuais dentro e fora das casas espíritas. E sendo assim acho importante verificar isso neste fórum e assim avaliarmos como podemos corrigir esse erro, do preconceito, ou pelo menos minimizar algo tão contrário a tudo que Jesus e o Espiritismo nos ensina.

Sr. Luiz, lhe peço desculpas pois creio que me desviei da ordem dos temas propostos mas espero que entenda que, diante de um tema tão interessante, polêmico e, infelizmente, pouco discutido dentro do Movimento Espírita, creio ser compreensível uma breve exposição geral como esta que acabei de fazer, antes de partimos para cada um dos subtópicos. Tentarei, daqui por diante me ater mais ao roteiro estabelecido.

Abraços,
Marcos

Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: AdrianaDC em 09 de Outubro de 2010, 09:22
           Alguma dados merecem consideração:
1 Dificuldades de relacionamento, 2 disparidade entre o números de elementos do sexo masculino e do feminino, 3 dificuldades de toda a sorte nas mais diversas áreas.
Se algumas pessoas encontram um modo alternativo para continuarem não nos cabe julgá-las. O que condenamos é o abuso o mau uso e o desvio economico financeiro que é dado a uma condição alternativa (algumas vezes ao suicídio)
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: JT em 09 de Outubro de 2010, 17:37
Boas,

Todos nós estamos na Terra a tentar acertar, não é assim?

Pela forma como agimos, pensamos, obtemos imediatamente um feedback que, se nos fizer sofrer, saberemos por isso que algo temos que corrigir na nossa conduta, para deixarmos de sofrer. É assim que Deus nos mostra o caminho a seguir.

Abraço,
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: 1Weverton em 09 de Outubro de 2010, 19:00
Mano filho do bino,
não há qualquer citação na doutrina que marque como indivíduo ruim a qualquer homossexual.
Se alguém assim  pensa comete erro crasso.
Podemos alegar que tal escolha, não esteja de acordo com o que Deus creou já que ele creou homem e mulher, .
Contudo nada disso nos dá direito a culpá-los e relegá-los ao ostracismo ou ao banimento do nosso convívio.
Não precisamos nem tolerá-los, já que devemos, segundo o ensino do ESE, ser indulgentes para com as faltas dos outros mas severos para com as nossas próprias faltas", logo, a indulgência se brunida no conhecimento doutrinário, na amizade e na compreensão de que somos Espíritos imperfeitos, prega-nos mais este ensino à testa.
Não vejo nenhum perigo nos homossexuais mas antevejo grande impropriedade e falta de amor em certas afirmação intolerantes e descabidas de certos Espíritas.
Abraços,
Moura
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: filhodobino em 09 de Outubro de 2010, 21:42
Amados Irmãos, companheiros de Jornada, estudantes das luzes do amor...
Quem ama educa...
Pela elevação das qualidades, pelo incentivo ao amor ao próximo, pela compreensão dos diferentes e das diferenças...
Cristo, não exige que subamos a Ele...
Ele desceu até nós...
Apontemos as qualificações morais, éticas, e manifestações de amor que todos os dias recebemos e relevemos qualquer tentativa de desestabilizarmos a outrem como o faziam os antigos do reino dos gigantes...

Amemos-nos.
Saúde e Paz!
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mirina em 09 de Outubro de 2010, 22:30
Olá amigos,

ainda não entendi o objetivo deste estudo?
Gostaria muito que o Sr. Luis nos esclarecesse qual aspecto estamos discutindo?

Porém, na Genese encontrei respostas diferentes para a questão.
O amor carnal, com o objetivo de reproduzir a espécie humana, que leva sempre em consideração a aparencia fisica do individuo, e sua condição de saude para a reprodução, e mais, utilizar o sexo com o unico e exclusivo proposito de procriação, é um comportamento completamente instintivo, primário em todas as espécies da natureza e não denota sequer um indicio de elevação moral.  Ao contrário coloca o homem no mesmo nível de todas as outras espécies animais.

O amor entre seres humanos, seja de sexo diferente ou do mesmo sexo, seja de um individuo "normal" com outro portador de deficiencia, ou mesmo entre casais onde um deles não recebeu o poder de reproduzir, ou mesmo de pessoas que não estão enquadradas no padrão de beleza socialmente aceito, este sim, demonstra uma qualidade diferente de amor.  Um amor independente de condições físicas, e, no meu humilde entendimente, um amor muito mais evoluido do que o instintivo.

Leiam a passagem da Genese, onde se esclarece a diferença do comportamento por instinto e o guiado pela inteligencia e tirem suas conclusões.  Lá também orienta que quando utilizamos a inteligencia também estamos mais suscetiveis a erros, que o instinto é infalível, a inteligencia não, e é pelo uso desta que adquirimos a condição de progredir em todos os aspectos, e, segundo o que entendi, a principal missão do homem neste plano terrestre.

Sugiro que elevemos esta discussão para outro nível mais profundo e esclarecedor.  Como já sugeri aqui é preciso avaliar o sexo e sua energia antes de discutir a orientação sexual de cada um!  E concordo com o que já foi dito aqui, que tanto o título como os tópicos propostos já demostram pré conceitos em relação ao assunto.

Abs a todos,

Mirina


Estaremos nos próximos 30 dias abordando neste fórum; o tema: “Homossexualismo à luz do Espiritismo”.

          O estudo tem por objetivo conhecer e difundir a Visão Espírita sobre o assunto, demonstrando a importância de considerarmos sempre os antecedentes e as conseqüências sobre nossas ações atuais. Somos seres espirituais, atualmente em experiências terrenas e não criaturas desprovidas de um passado e sem perspectivas futuras.

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/estudos-mensais/homossexualismo-29765/#ixzz11u0YM6Ru

O Preconceito subentende a emissão de uma opinião sem nenhum embasamento. A Leitura das informações contidas na Doutrina Espírita nos permite desenvolver um conceito muito bem fundamentado. Deixo aqui o convite para ler a Apostila e verá que ali estão contidas inclusive opiniões divergentes mas estudando-a lhe permite sim a formação de um Conceito à luz do Espiritismo.

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/estudos-mensais/homossexualismo-29765/90/#ixzz11u0x27ik

Aproveite e estude a Apostila Mirina tenho certeza que você vai gostar.

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/estudos-mensais/homossexualismo-29765/90/#ixzz11u1BfWzM

Vademecum
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: ritagalizio em 09 de Outubro de 2010, 22:52
 ???  ???Olá, esse tema é muito interessante e merece realmente estudos a luz da doutrina espírita,;
Diante das leituras que já fiz, realmente existe algum motivo para que os nossos irmãos tenham essa conduta nessa encarnação, por missão,  por resgate,  por aprendizado.
Achei muito interessante a colocação dos colegas do forum. Abraços a todos.

Aproveite e estude a Apostila.

Vademecum
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 10 de Outubro de 2010, 00:59
Olá a todos

Para que possamos compreender com mais clareza o tema, e nos aprofundarmos na discussão dos artigos, vou jogar alguns posts que mostrem a realidade da homossexualidade hoje.

De início, vou postar o posicionamento da Medicina e Psicologia atual:


"A 9a. edição da CID – Classificação Internacional de Doenças (ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE, 1979) elaborada em Genebra de 1976 e adotada em 1979 no Brasil, dizia: “V. TRANSTORNOS MENTAIS ... TRANSTORNOS NEURÓTICOS, TRANSTORNOS DA PERSONALIDADE E OUTROS TRANSTORNOS NÃO PSICÓTICOS (300-316) ... 302 – Desvios e transtornos sexuais ... 302.0/1   Homossexualidade” (p.57-60).

Por mais de um século sendo engolfado como categoria sintomática, o dito homossexualismo é retirado da lista de doenças mentais pela Associação Americana de Psiquiatria em 1973. Nesta mesma época, também é declarado o fim da condenação do exercício homossexual no Código Penal. Dezenove anos mais tarde, em 1992, a Organização Mundial de Saúde segue os mesmos passos (ARÁN, 2003; CASTAÑEDA, 2007).

 Em 1985, no Brasil, foi declarado pelo Conselho Federal de Medicina, sob consulta do Ministério da Saúde, que casos onde a questão era pela homossexualidade o enquadre ficaria no item V-65 do CID-9: Outras Circunstâncias Psicossociais. Porém, ficava a critério avaliar se o comportamento era patológico, podendo continuar a ser enquadrado pelas condições nosológicas básicas.

E finalmente em 1999, o Conselho Federal de Psicologia se pronuncia e estabelece normas de atuação para os psicólogos em relação à orientação sexual, podendo o não cumprimento terminar em perda do registro profissional:

Considerando que a homossexualidade não constitui doença, nem distúrbio e nem perversão... Os psicólogos deverão contribuir, com seu conhecimento, para uma reflexão sobre o preconceito e o desaparecimento de discriminações e estigmatizações contra aqueles que apresentam comportamentos ou práticas homoeróticas... não exercerão qualquer ação que favoreça a patologização de comportamentos ou práticas homoeróticas... não colaborarão com eventos e serviços que proponham tratamento e cura das homossexualidades. (CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA, 1999)."


Assim, todo psicólogo que propuser ou exercer qualquer açao, como terapia, serviços ou outros, de qualquer gênero que proponha a "conversão" de homossexuais, praticantes ou não de atos sexuais com parceiros do mesmo sexo, é passível de denúncia ao CFP, podendo perder o seu título profissional de Psicólogo.

E quanto à descaracterização da homossexualidade e do sexo homossexual como doença ou atividade irregular, devemos citar a conceituação de transtorno sexual:

As parafilias são descritas pelo Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders, Quarta Edição (DSM-IV), da Associação Psiquiátrica Americana, como transtornos sexuais com impulsos, fantasias ou comportamentos sexuais intensos e recorrentes em geral envolvendo objetos não-humanos ou representações parciais humanas, juntamente com o sofrimento e humilhação de si mesmo ou de um parceiro ou ainda de filhos ou outras pessoas que não concordem.

Esses sintomas devem ocorrer durante um período de pelo menos seis meses. Os impulsos, fantasias ou comportamentos causam tensão clinicamente significativa ou comprometimento nas áreas social, ocupacional ou outras. As para filias incluídas no DSM-IV são exibicionismo, fetichismo, frottage, pedofilia, masoquismo sexual, sadismo sexual, voyeurismo e fetichismo com travestismo.

Em muitos outros pacientes, contudo, embora os impulsos e fantasias sexuais intensos e recorrentes façam parte de padrões de excitação normativos, a freqüência ou a intensidade dos sintomas resulta em disfunção (hipersexualidade patológica).

Os sintomas, em tais pacientes, podem incluir masturbação excessiva, dependência de encontros sexuais anônimos, promiscuidade repetitiva ou (mais recentemente) pornografia pela Internet. Têm aparecido nos últimos anos várias descrições clínicas abrangentes. Estas enfatizam sua alta prevalência e substancial morbidade e propõem vários critérios de diagnóstico.

Para ajudar a categorizar melhor este trans torno, os termos ninfomania e donjuanismo podem contribuir, apesar de parecem pejorativos ou ultrapassados. Vários autores, contudo, têm argumentado a favor dos termos transtornos sexuais compulsivos, aditivos ou impulsivos.

A homossexualidade não é uma parafilia justamente porque o homossexual, ao se relacionar com seu parceiro, o faz com outro indivíduo integral, e não somente com parte do outro.

Vale frisar que, neste ponto, a Medicina e a Psicologia estão plenamente de acordo com a Doutrina Espírita, em que a relação ocorre entre dois seres, independentemente do sexo, já que espíritos não têm sexo (qq 200 a 202 do Livro dos Espíritos).

Da mesma forma, estas ciências estão mais enfocadas no indivíduo com quem o homossexual se relaciona do que com o sexo biológico do mesmo. Isto está de total acordo com a Codificação, que prega, a partir do Livro dos Espíritos:

196 a É o corpo que influi sobre o Espírito para melhorá-lo, ou o Espírito que influi sobre o corpo?
–Teu Espírito é tudo; teu corpo é uma vestimenta que apodrece; eis tudo.


Não é interessante que a própria Ciência esteja mais acorde com o Espiritismo do que muitos espíritas, que parecem dar mais importância ao corpo do que ao espírito?

Abs
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: jofigueiredool em 10 de Outubro de 2010, 03:36
Boa noite irmãos.
Trata-se de um tema, muito importante e de grande interesse comum, nos dias de hoje em toda a parte do Mundo. Nós espiritas, e religiosos em geral devemos saber conviver com esses irmãos, que falharam com nós outrora em outras vidas passadas. Enquanto nós abusamos em determinados erros, esses irmãos abusaram de suas tendências sexuais. São irmãos que precisam de auxilio, de conhecimento, principalmente como nós em sua renovação interna, espiritual e moral. "A paixão está no execesso de que se acresceu a vontade, visto que o princípio que lhe dá origem foi posto no homem para o bem, tanto que as paixões podem levá-lo á realização de grandes coisas. o abuso que delas se faz é que causa o mal." Esta é a resposta á questão 907 do Livro dos Espiritos.
Abraço fraterno.
Jorge.

Caro Jorge,

Convidamos você a ler nossa Apostila disponível neste fórum. É uma oportunidade de ampliar seu conhecimento a respeito deste assunto.
Um grande abraço.
Vademecum
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: olafhen em 10 de Outubro de 2010, 04:05
Quando recebi o convite para participar deste tópico de discussão pensei " intolerância a caminho". Até que me surpeendi positivamente com as resposta inclusive com muitos se colocando como homossexuais. Ainda há um ranço de preconceito sim , a começar pelo tópico "homossexualismo" e não homossexualidade , aí vem o VADEMECUM com a resposta de sempre " A Associação Médica Espírita define como homossexualismo..." como se o que eles definissem fosse uma verdade absoluta que não pode ser questionada. O Espírito Emanuel através da psicografia do Chico Xavier no livro "Vida e Sexo" fala em homossexualidade e não homossexualismo. André Luiz expondo sobre o tema em "Sexo e destino" e nenhum momento se refere como "doença"...No livro "Forças sexuais da alma"de um Jorge Andrea muito respeitado no meio espírita coloca como "patologia" , sinceramente atirei o livro novinho na primeira lata de lixo que encontrei...Se nem Espíritos com a evolução de Emanuel e André Luiz colocaram desta forma quem seria um tal de "Jorge Andrea" para colocar...

É importante levantar as questões:

1 - Por que sempre que se levanta a questão da homossexualidade ela vem com estereótipos ?
R: Preconceito. Muitos homossexuais masculinos são felizes por serem homens não tem vontade nenhuma de ser do sexo feminino e se prefirissem vir em outras encarnações prefiriam continuar como homens. Assim como homossexuais femininos.

2 - Se a relação sexual é somente para procriação os heterossexuais só deviam usa-la com esta finalidade tambem e sublimar sua vontade sexual tambem. Então se o homossexual procriar adquirirá o mesmo direito dos heteros de manter relcionamento sexual sem fins procriativos???

3 - Por que para muitas pessoas , principamente usando o argumento de preocupação com as crianças acham mais normal uma criança ver uma pessoa agredindo fisicamente ou dando tiro numa outra do que dois homens ou duas mulheres se beijando? Para estas pessoas é muito mais "sadio" ver a violência???

4 - A apostila sobre o tema indicado é infalivel e não pode ser questionada?

A Doutrina Espírita quando bem estudada é um balsamo mas ela não está isenta de ser utilizada por hipócritas para argumentar suas visões distorcidas e preconceituosas assim com a Biblia muitas vezes é utilizada.

Olafen

Iremos continuar usando os dois termos para diferenciar aquele que tem tendência e sublima daquele que tendo ou não opta por manter relações com o mesmo sexo. Porque você não reclama dos transexuais missionários que não são chamados de homossexuais? Você chamaria o Chico, Divaldo de Homossexuais? Eu os chamo de "Almas Femininas". A Doutrina Espírita, esclarece, jamais condena e ainda consola. Dai a vocês homossexuais quererem distorcer o que os espíritos dizem para não ter problemas de consciência e fazer sua opção há uma distancia. O Homossexual pedia compreensão, amparo e amor. Hoje, recebe tudo isto e agora quer aplauso e adesão, assim não! Estamos numa Democracia, há décadas esta sua idéia esta se implantando, nós não queremos que você deixe de ser homossexual, queremos que todos tenham além da influência maciça que estão recebendo da mídia e da sociedade, a oportunidade de conhecer aquilo que os espíritos e escritores espíritas tem a dizer.

Que Deus continue nos abençoando

Vademecum
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: hcancela em 10 de Outubro de 2010, 15:08
Olá amigos(as)


Gostaria de lembrar que essa de ser" homossexual,heterossexual, preto, branco, vermelho, amarelo ou azul ás riscas" não existe no Espiritismo! O que existe sim é Espírito ,que ao reencarnar traz as suas tendências, sejam elas quais forem.

O objectivo principal da reencarnação, é buril-ar todas as nossas tendências, como tal e lembrando " Paulo" tudo nos é licito fazer, mas nem tudo nos convém, e isto amigos(as) é para todos e sem excepções.

O Espiritismo não ordena nem condena nada ou ninguém, explica através do raciocínio lógico e correcto, que existem leis universais, cabendo a cada um de nós executá-las ou não, com a responsabilidade actuar em cada um de nós.

Lembrando uma vez mais ? Tudo é simples no Espiritismo, para quê complicar.

Saudações fraternas
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: simonemene em 10 de Outubro de 2010, 20:39
Por que o Espiritismo ainda está Católico ou Protestante,  à medida que caracteriza a homossexualidade como desvio de conduta, erro do passado, confusão espiritual, espírito rebelde, entre outras formas negativas de julgamento? Qual o verdadeiro papel do Espiritismo ou dos Espíritas na construção de um novo mundo? Não existem supremacias raciais, sexuais, sociais, econômicas ou religiosas para o Plano Espiritual Superior. Pelo menos foi que eu entendi, até agora, lendo sobre a nossa Doutrina. Ou eu estou enganado? O que existe nestes planos supremos é o Amor. Todos os templos religiosos no mundo deveriam receber HUMANOS e não falsos rótulos de salvação. Se as filosofias religiosas abraçassem os homossexuais, sem essa de modificação da libido, mas do controle da sexualidade, exposta também nos heteros, viveríamos um momento de paz e respeito às diferenças. Deus não quer condições meramente materiais de salvamento, mas sim condutas dignas. Mas quem se habilita intitular-se perfeito? Quantas imagens de barro não estamos construindo em nós mesmo e, contudo, insistimos em jogar pedra em telhados de vidros vizinhos?
Se o Espírito não tem sexo, por que tem que reencarnar heterossexual para se estar no "paraíso" ou "sentar-se ao lado do Pai?" O que se compreende por degeneração sexual são os abortos praticados em número alarmantes em nosso planeta, a promiscuidade vista em ambas as partes, traição que deixam mágoas intermináveis, o terror do estupro, pedofilia, sexo com aberração, prostituição de todo tipo e seus agravantes, como: cafetinagem, exploração de menores, escravidão sexual e etc.
Alguns ainda dizem: "Mas o espírito tal escreveu que os homossexuais são almas conturbadas". 1º lugar: Esse autor foi carne, portanto, preste a levar consigo estigmas da sua última existência. 2º lugar: Os espíritos também podem escrever o que quiserem. 3º lugar: Quem é o médium? Qual sua formação familiar? Qual sua formação psicológica? O que ele trás de bagagem espiritual para propor para nós?
Qual foi sua pratica religiosa antes de adentrar no Espiritismo? O médium quase sempre consegue filtrar as comunicações ou não?
De certo alguns irão contestar, afirmando que o homem nasceu para mulher e vise versa. Sim, para o amor e para procriação. E os iguais para a contemplação do amor também. Pois os seus filhos são os filhos dos seus irmãos de sangue ou consideração. E como eles sabem cuidar! Os preconceitos em relação adoção de crianças por casais "gays" é extremamente nosso. Pois para os Planos Sublimes o Amor não se encontra apenas nos heteros, mas em toda criatura que se inspire em Deus. Quantos crimes não ocorrem em lares por pais irresponsáveis?
Gravem esse pensamento: "MEUS DISCÍPULOS SERÃO CONHECIDOS POR MUITO SE AMAREM!" Alguém se candidata a dizer quem falou isso e a dimensão do pensamento?
Com todo respeito às doutrinas citadas, pois existem seres de boa índole e atitudes dignas em qualquer templo, melhores que muitos espíritas! Porém alguns deles pecam, quando retém o ódio e a falta de respeito a seres que vivem ou pesam além de suas práticas filosóficas. Amemos, independente da vida sexual que cada um tiver, a todos os irmãos em evolução. Somos imaturos espiritualmente para compreender o crescimento individual de cada criatura. Como retrata bem o Espírito Miramez, na obra Francisco de Assis: "Cada criatura tem seu valor no desenvolvimento da Terra, por mais que julguem nossas vãs teosofias".
Abraços fraternos
O objetivo deste estudo é o de apresentar a visão espírita sobre o assunto se não se quer examinar por razões várias isto já não nos compete.
Abraços Fraternos!
Vademecum
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: simonemene em 10 de Outubro de 2010, 20:42
"Os preconceitos são as cadeias inventadas pela ignorância para separar os homens" (L. Blessington)
Espero que este material sirva de apoio para uma melhor compreensão do tema dentro da comunidade espírita, lembrando que Kardec nos alerta que o Espiritismo deve sempre andar lado a lado com os progressos da Ciência.
Este trabalho é especialmente dedicado a todas as pessoas do mundo que sofrem discriminação, velada ou explícita, pelos mais diversos motivos: seja pela cor da pele, seja pelas suas crenças, seja por sua orientação sexual, etc.

Se este texto fizer uma única pessoa diminuir um pouco que seja o seu preconceito, então todo este trabalho terá valido a pena.

Trabalho em anexo

A recomendação do Espiritismo para o respeito e a compreensão para com os irmãos que transitam em condições sexuais inversivas (homossexualismo) ocorre em função do sentimento de fraternidade ou caridade que deve presidir o relacionamento humano, mas igualmente pelo fato de que nenhum de nós tem autoridade suficiente para condenar quem quer que seja, pois todos temos dificuldades morais e/ou materiais graves que precisam de educação.

Primeiro trecho que você enviou concordo plenamente!

Vademecum.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Cibele SAS em 10 de Outubro de 2010, 20:58
Irmão Vademecum, faço questão de repetir suas palavras:

"O Homossexual pedia compreensão, amparo e amor. Hoje, recebe tudo isto e agora quer aplauso e adesão, assim não!"

Quem é você pra dizer "assim não"? Ficou estampado nessa frase toda sua discriminação.

Que Deus tenha piedade de ti

Repetindo e reforçando, o homossexual tem toda a liberdade e autonomia para seguir sua tendência a ninguém é lícito condenar ou repudiá-lo por isso; não lhe é lícito vender um conceito que influencie jovens e pessoas influenciáveis de que o homossexualismo é uma opção sexual porque todos aqueles que levados por este falso conceito se engendrarem nestes compromissos estarão sob suas responsabilidades.
Que Deus continue nos abençoando!

Vademecum
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: nairton em 10 de Outubro de 2010, 21:19
eu preciso de ajuda

Nairton

No início desta página em Bibliografia há uma apostila para estudo da questão. Procure uma casa espírita e peça ajuda. Ore à Deus rogando que encontres uma pessoa com orientação segura.

Vademecum
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Denize Moreira em 10 de Outubro de 2010, 21:50
     Trecho de um artigo publicado na Revista de Espiritismo, nº 39, abr-mai-jun1998, do autor Luiz de Almeida. Leiamos:
     Para melhor entendermos o drama da homossexualidade, citamos depoimentos de dois espíritos (2). Isso porque poderão contribuir para esclarecer certas partes desta tendência.
     CASO 1: Eu fui lésbica. Dentro do meu corpo de mulher, sentia-me um homem. Desde pequena, os meus pendores foram todos masculinos. Menina, e os meus companheiros de peraltagem eram os meninos, tanto que minha mãe repetia: Não sei a quem me saiu a Laurinha; é peralta como um menino, está sempre no meio deles; coisa feia. E assim era: em qualquer reunião raramente me encontrava entre minhas amiguinhas. Porém, nos grupos de rapazes, lá estava eu, não como mulher, mas como homem, que intimamente me parecia ser.

Veio-me a menstruação; sofri horrores que se repetiam mês após mês. Completei 15 anos. Eu era bonita de rosto, conquanto desgraciosa de corpo. E os meus pais chamaram-me em particular:

— De agora em diante, evita estar tanto entre os moços; tens coleguinhas... porquê isso?

— Mas, mamãe, não gosto das conversas delas, de vestidos, de modas, de sapatos, de batons, de penteados, de namoradinhos. Eu, por mim, cortaria os meus cabelos como homem, e vestiria calças.

A minha resposta desgostou-os. Mudei: apaixonava-me facilmente por meninas e mulheres casadas. Deliciava-me freqüentar o vestiário de meu clube; contemplando aqueles corpos nus, lavando-se, esfregando-se, enxugando-se, muitas vezes, surpreendia-me exclamando: Ah, se eu fosse homem! Viciei uma prima; além do prazer que ela me proporcionava, dava-me a sensação de ser verdadeiramente um homem. Descobriram-me, e passei a ser vigiada. Evitam-me. O meu pai tratava-me com rispidez.

Uma fria solidão envolvia-me. Mesmo assim, casei-me. Não lhes descreverei o horror do sofrimento íntimo que senti na minha noite de núpcias; foi pasmoso. O meu esposo tinha-me nos braços e acariciava um corpo de mulher, dentro do qual se escondia o espírito de um homem. E durante as carícias, enlaçada pelo meu marido, que me abraçava e me beijava, quantas vezes tive ímpetos de repeli-lo e gritar: Eu também sou um homem! Jamais ele o percebeu; fui-lhe fiel até ao fim. A nossa união durou 15 anos; não tivemos filhos.

O meu marido enviuvou, e contraiu segundas núpcias, desta vez com uma autêntica mulher, de corpo e alma. Desencarnado, compreendi o porquê dessa
encarnação como mulher; porque eu, um espírito masculino, fora embutido — sim, embutido é o termo certo —, num corpo feminino. Por quatro encarnações consecutivas, eu erigira o sexo como o supremo fim de um homem. A mulher para mim era um objeto, um mero instrumento de prazer, de gozo. Quando uma me saciava, atirava-a para um canto qualquer, e servia-me de outra. Jamais lhes respeitava a dignidade. Jamais as reconhecera como mães, esposas, irmãs. E nos intervalos de minhas encarnações, em vez de me corrigir, freqüentando as escolas correcionais da Espiritualidade, para o que não me faltaram convites, associava-me a hordas maléficas, cujo escopo era implantar o domínio do sexo. Até que, por ordem superior, encaminharam-me de forma compulsória aos engenheiros maternais, que me agrilhoaram a um corpo feminino a fim de que eu aprendesse a valorizar a mulher. Felizmente tão dolorosa experiência valeu-me.

Corrigi-me. Não só aprendi a valorizar a mulher como a divinizá-la no seu papel de mãe, de esposa, de irmã. Voltei à minha forma masculina. Trabalho agora no sector de socorro aos náufragos do sexo. Quando soar a hora, tornarei à Terra no corpo de homem normal, e saberei respeitar a mulher no altar sagrado do casamento. Claro que o meu carma não será tranqüilo, e as vicissitudes que por certo virão, em que pese gerar aflições, serão lições valiosas. E ao depararem com homens e mulheres transviados do sexo, compaixão, muita compaixão para com eles.

Obrigado pela colaboração Mary Helen
Aproveite e estude a nossa apostila disponível ao fim da apresentação. Divulgue-a!
Que Deus continue nos abençoando.
Vademecum

Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Denize Moreira em 10 de Outubro de 2010, 21:55
            Continuação

    CASO 2: Eu fui uma prostituta em seis encarnações sucessivas. A primeira foi num navio pirata. Apanharam-me numa razia contra nossa cidadezinha na orla do Mediterrâneo; com o saque e outros cativos, embarcaram-me numa caravela. Eu era jovem e bonita. Um dia, o comandante atraiu-me para o seu camarote. Percebi-lhe a intenção. Eu já tinha os meus planos, e antes que ele tomasse a iniciativa, adiantei-me: Saiba que sou uma virgem. Quanto dá por minha virgindade? Dirigiu-se a uma das arcas ao pé do leito, abriu-a; estava cheia de jóias preciosas, produto de pilhagens. Colocou um punhado delas sobre a mesinha à minha frente. É pouco, disse-lhe com firmeza. Mergulhou ambas as mãos na arca, e pô-las sobre as primeiras. É o bastante.

Ainda por muitas vezes lhe arranquei peças de valor. Logo que o notei farto de mim, entreguei-me aos outros marujos, a troco de ouro, que todos possuíam. Desembarquei em porto europeu, rica, e dediquei-me ao meretrício de alto luxo.

Vejo-me agora reencarnada na França, na época do I Império. Sou dama da corte. E, para obter honrarias, jóias, luxo, prostitui-me não abertamente, mas entregando-me aos cortesãos que servissem aos meus intentos.

A terceira reencarnação foi em Portugal. Casei-me com um caixeiro modesto em pequena cidade portuguesa. Abandonei-o e transferi-me para Lisboa, onde montei casa de tolerância, desgraçando mocinhas ingênuas, e desencaminhando pais de família.

Na minha quarta reencarnação, ainda em Portugal, não me sujeitando a uma pobreza digna, tão logo me emancipei, comercializei o meu corpo. E, por isso, a minha mãe finou-se de desgosto. Como cobra venenosa, atraía a mocidade da nobreza, sugando-lhe impiedosamente os haveres e até a honra, em luxuoso prostíbulo no Rio de Janeiro, no tempo do império.

Na minha quinta reencarnação, no início do século XX, ainda no Rio, aos 14 anos já me envolvia no meretrício. De nada me adiantavam os intervalos de minhas reencarnações. Não dava ouvidos a espíritos benévolos que me queriam afastar dessa vida imunda. Endurecida no vício, filiava-me a grupos de obsessores sexuais, e praticava desatinos vampirescos com encarnados que aceitavam minhas sugestões.

Até que engenheiros maternais decidiram aplicar-me a corrigenda cabível. Estudaram minuciosamente o meu passado, submeteram-me a rigoroso exame psíquico, e concluíram que só havia um remédio para mim, posto que amargo: reencarnar em corpo masculino, tantas vezes quantas as necessárias. A petição seguiu para instância superior e foi aprovada.

E eu, mulher, espírito essencialmente feminino, reencarnei-me em corpo de homem, no Rio de Janeiro, como quarto e último filho de um casal da classe média, remediados.

Hoje sei dos motivos que teve este casal para me receber como filho; porém, não vem ao caso mencioná-lo. Bem cedo começaram os meus martírios. Eu adorava brincar com meninas, evitava os meninos. Na escola ouvia os ditérios dos colegas; e ao ir ao quadro dar a lição, a classe ria-se ante o meu andar feminil. Durante o recreio, escondia-me. Com a idade, mais se acentuou minha inclinação feminina: parava diante das vitrinas de modas e das de jóias, e extasiava-me a admirar os vestidos, os sapatos, as meias, os colares, os brincos, os braceletes, tudo, enfim que pertencesse à toilette da mulher. Por vezes, ansiava ir à cabeleireira maquiar-me, e a custo reprimia-me. O meu pai não me aceitava; os meus irmãos detestavam-me e repeliam-me; a minha mãe, pobrezinha, era o meu único refúgio. Consolava-me, acariciava-me, infundia-me ânimo, abraçava-me.

A solidão embrulhou-me no seu pesado manto. Certa vez, atraído por um homem, fui com ele ao seu apartamento. O horror, o nojo que isto me causou vós não podeis imaginar. Quis tornar-me seu amante; tive dificuldades em livrar-me dele. Para vós terdes uma idéia do meu suplício de espírito feminino num corpo masculino, faço uma comparação: havia outrora um instrumento de tortura, que consistia numa caixa de ferro, mais ou menos no formato de um homem, em cuja porta, do lado de dentro, se engastavam punhais. O condenado era encaixado nessa caixa, e nela ficava por dias e dias à espera que o carrasco recebesse ordem de fechar a porta, quando era trespassado pelas lâminas. Todavia, raramente o corpo do condenado se amoldava à caixa; e então os verdugos o ajustavam à força naquele aparelho, no qual com corpo horrivelmente comprimido, aguardava o fechar da porta, cessando o seu tormento. O condenado à tortura da máscara era mais feliz do que eu: o sofrimento dele durava poucos dias; o meu durou 68 anos, que se arrastaram como uma eternidade.

Jamais me passou pela cabeça a idéia do suicídio, ou de me prostituir, felizmente. Agüentei firme o rojão, como se diz popularmente.

Uma tarde, de volta a casa, um grupinho de estudantes vadios pôs-se a chacotear-me. Para fugir deles, entrei na primeira porta que vi aberta; subi pequena escada, e achei-me num vasto salão; muitas pessoas lá estavam; sentei-me entre elas. Era a Federação Espírita Brasileira. Explicaram-me e entendi que o acaso não existe, e o fato de ali entrar é porque por certo encontraria lenitivo. Passei a freqüentar aquela casa, onde conquistei muitos amigos e amigas. Os passes e a água fluidificada fizeram-me muito bem, e assim a minha solidão foi suavizada.

Eu não trabalhava; tive vários empregos, mas na ocasião, o meu problema não era tolerado como hoje em dia (embora seja uma tolerância falsa e aparente) sendo despedido de todos. Quem sempre me socorria e socorreu foi a minha mãe, fornecendo-me algum dinheiro. Os meus irmãos casaram-se; os meus pais desencarnaram. Envelheci.

Vivi penosamente de minguado benefício que me tocou por herança. Fui morar num telheiro, mal transformado em quarto, no fundo do quintal da casa de um dos meus irmãos, com ordem expressa de não me mostrar a visitas fossem quem fossem. Proibiram-me de ter intimidades com os meus sobrinhos. Mais tarde, recolheram-me a um asilo, onde desencarnei.

Acordei, não sei depois de quanto tempo, em um quarto hospitalar. Tão logo me mexi na cama acorreu uma enfermeira gentil que me disse:

— Tudo bem, minha irmã, não se impressione!

-— Irmã?... murmurei arregalando os olhos. Ela não me respondeu, mas ajeitou-me a coberta, sorrindo.

Hoje estou plenamente integrada nos meus predicados femininos.

Regenerei-me. Faço parte do Grupo de Socorros das Servas de Maria Madalena, que se dedica ao reerguimento das infelizes que resvalam pelo abismo escuro da prostituição.

(2) - Extraído do Boletim Eletrônico n.º 258 de 1997 do GEAE (Grupo de Estudos Avançados de Espiritismo).

Obrigado Mary Helen mais uma vez.
Vademecum
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Denize Moreira em 10 de Outubro de 2010, 21:59
         Esses dois depoimentos molduram muito bem o drama íntimo de muitos que vivem a prática sexual com parceiros do mesmo sexo que o seu. Deveremos refletir sobre esse assunto, e tentar entender que, em sua grande maioria, eles vivenciam insuperável conflito interno. Percebemos que, como já foi evidenciado anteriormente, alguns casos não há escolha deliberada, os indivíduos são levados a essa pratica por fatores que fogem completamente ao seu controle.
              Considerando que os Espíritos não tem sexo podemos concluir que o impulso sexual reside no próprio espírito, sendo o corpo físico apenas o veículo de sua instrumentalização. Assim, não seria absurdo dizermos que ao reencarnar o Espírito traz dentro de si as duas polaridades sexuais, daí ser necessário rever conceitos sobre o homossexualismo entre os seres humanos.

Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: jofigueiredool em 10 de Outubro de 2010, 23:31
 Nos encontramos, num momento de grandes mudanças e transformações em nosso planeta, e nunca se ouviu falar tanto em Homossexualismo e outros distúrbios mentais, quer na imprensa falada, escrita e no meio da nossa sociedade. Provávelmente estes espíritos terão talvêz a última  oportunidade de reencarne. Estes irmãos ou irmãs precisam de ajuda, de compreensão e conhecimento das Leis Divinas. Que Deus ilumine seus caminhos, e seu corações.
Abraços fraternos.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: mariasilvabueno@yahoo.com em 11 de Outubro de 2010, 01:08
OLA amigo, este tema e realmente instigador e falta muita informação a respeito. O preconceito ainda é muuito grande.
Sempre tive amigos homossexuais seja nos tempos da faculdade  ou no campo profissional. Os mesmos colegas da faculdade e outros que chegam para trabalhar. Sempre me dei bem com todos. Nada havendo que os desabone como profissionais ou como clogas e seres humanos.
Existe um que se destaca em meio aos outros que apesar dos trejeitos tem conduta ilibada, é excelente profissional amigo e é casado tem dois filhos, tambem excelente pai e esposo  dedicado.Vou me dedicar ao maximo ao estudo tentando conciliar com outros estudos, pois na casa que frequento particpo de estudo da mediunidade  e atualmente juntamente com outras 3 colegas estamos nos dedicando ao estudo sobre aVontade para futuros estudos com a equipe.
Inclusive se possuir algum materal sobre a " Vontade" e puder indicar a bibliografia ou disponibiliza-lo seria de grande ajuda.
Obrigada pela oportunidade de estudo de um assunto de grande valor e alcance qto ao da homossexulade.


Beijos no seu coração .
Maria Silva

Maria, obrigado pelo seu depoimento.
Há uma Apostila ao final da apresentação do tema que pode e deve ser estudada com muito carinho. Na apostila voc~e encontrará uma coleção de artigos e não uma seleção mas você terá condições de discernir quais são aqueles "segundo o espiritismo"
Suas vibrações são muito bem vindas sempre. A relação que você pediu segue em anexo, são 76 livros com o titulo e o numero da página onde você encontrará o assunto que você procura. Lembro-me ainda que no livro de Léon Denis encontrei os mais belos artigos sobre o assunto.
Que Deus te abençoe ricamente.
Vademecum
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Av em 11 de Outubro de 2010, 03:28
prezados
omo(homem)sexual, é o homem que enfia no ãnus numa mulher (escrava, orgasmo-lógmétodo anti concepcional)
omo (homem) sodomita, é o homem que enfia no ãnus num homem (servo, orgasmo-lógica, método anti concepcional)...
o que enfia nos dois é nominado "devasso"...
se for alem, baixando idade, é nominado depravado...
pedófilo ou não...
emails, e converssas técnicas de neuro linguistica em M_Vinicius_1955@hotmail.com
grato
abração
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: olafhen em 11 de Outubro de 2010, 04:06
Vademecum

Finalmente com essa sua resposta dirigida a mim , fico mais feliz porque mostrando sua intolerância você pelo menos está sendo mais sincero. O seu comentário reflete um preconceito contra homossexuais que está escondido atrás de uma máscara de fraternidade. Será que é o que chamam de "ódio fraterno"???

"Dai a vocês homossexuais quererem distorcer o que os espíritos dizem para não ter problemas de consciência e fazer sua opção há uma distancia" (Vademecum)

Resposta: Será que a recíproca tambem é verdadeira?

"O Homossexual pedia compreensão, amparo e amor. Hoje, recebe tudo isto e agora quer aplauso e adesão, assim não!"(Vademecum)

Resposta : Essa então foi a intolerância exarcebada. Como assim querem aplauso e adesão??? Por acaso alguem daqui está tentando transformar os heterossexuais em homossexuais??? Cuidado!!! Aquilo que mais nos incomoda é o que mais nos assemelha , ao abrir o tópico será que querias o esclarecimento ou aplauso e adesão às suas interpretações??? Fica a questão.

Uma histórinha é que é sempre bom lembrar como exemplo de intolerância , um dia num país longíquo que ficou com seu orgulho ferido em razão de ser derrotado em uma guerra , os seus habitantes aos pouco começaram a ficar incomodados com irmãos que eles julgavam inferior , começou a acharem que eles já tinham lugar demais , depois começaram a achar que deveriam ser restringidos e o fim desta história terminou com vidas sendo dizimadas em campos de concentração. Fica o alerta.

"queremos que todos tenham além da influência maciça que estão recebendo da mídia e da sociedade, a oportunidade de conhecer aquilo que os espíritos e escritores espíritas tem a dizer." (Vademecum)

Concordo contigo temos de conhecer sim os espíritos e escritores espírita mas sempre usando como parâmetro a Doutrina dos Espíritos codificada por Kardec e não opiniões muitas vezes viciadas de observações distorcidas.

Boa noite!

Boa Noite Olafen, não deixe de ler a Apostila, meu objetivo continua o mesmo, claro e cristalino; aqueles que por razões que desconhecem sentem atrações por outras pessoas do mesmo sexo, tenham a condição de estudar, compreender o que ocorre consigo e decidir o rumo a tomar. Tomado seu rumo, amá-lo, ampará-lo e defender a ele todos os direitos que existem para os hetero-sexuais. Mostrar aqueles que são indivíduos sem esta questão física que não se influenciem por esta idéia errada de que existe a opção sexual. A finalidade é uma só, que o Espírito progrida, cresça e evolua; não querendo dizer com isto que aquele que por questões de tendência optou pela Homossexualismo pois este pode evoluir muito mais que aquele que optou pela sublimação do sexo.    "Há uma visão que afirma que o problema não seria o termo homossexualidade, antes a palavra homossexualismo. Uma vez que o sufixo "ismo" é utilizado para referenciar posições filosóficas ou científicas sobre algo,[27] alguns afirmam que sua utilização é mais adequada a situações de identificar opções pessoais, estilos de vida e, partindo daqui, passar para o distúrbio mental ou doença. Em alguns léxicos, o homossexualismo aparece definido por prática de atos homossexuais, enquanto o termo homossexualidade é aplicado a atracção sentimental e sexual. Também por isso, muitas pessoas consideram que o termo homossexualismo tem um significado pejorativo,[28] e isto tem levado a que o termo seja hoje em dia mais utilizado por pessoas que têm uma visão negativa da homossexualidade."

Vademecum


Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 11 de Outubro de 2010, 06:22
Textos e Transcrições Espíritas sobre o Tema que NÃO Fazem Parte da Apostila Oferecida

Prezados

Para que a discussão não fique circunscrita aos textos inseridos na Apostila oferecida, de forma que as opiniões possam ser formadas a partir do maior número possível de informação, evitando-se uma posição unilateral e talvez um viés "doutrinador", vale buscar e postar o maior número possível de comentários, textos, transcrições e opiniões referentes à Homossexualidade, tanto no seu viés Homoafetividade como ao Homoerotismo.

Eu estou transcrevendo tudo o que aparece sobre homossexualidade em uma série de palestras dadas por Divaldo que fazem parte dos seus DVDs Sexo e Obsessão. Tem muita coisa interessante. Creio que até terça ou quarta eu já jogue as transcrições com os links para o áudio.

Quem souber de mais textos e transcrições que não fazem parte da apostila oferecida, favor postar no fórum. É interessante também analisar os artigos que fazem parte da apostila e debater sobre. Eu por ex, tb estou lendo o livro do Jorge Andréa, Forças Sexuais da Alma, e tou fazendo alguns apontamentos que se chocam com os ensinos de André Luiz e Emmanuel quanto à teoria das polaridades, em que ele se baseia para seus pareceres sobre o tema, assim que terminar as transcrições supracitadas eu vou dar minha opinião sobre o sr Andrea. 

Do Livro Renovando Atitudes - Espírito Hammed - Médium Francisco do Espírito Santo Neto

Tua medida
Capítulo 10, item 11

       “Não julgueis, afim de que não sejais julgados, porque vós sereis julgados segundo houverdes julgado os outros, e se servirá para convosco da mesma medida da qual vos servistes para com eles.”
(Capítulo 10, item 11)*

       Toda opinião ou juízo que desenvolvemos no presente está intimamente ligado a fatos antecedentes.
       Quase sempre, todos estamos vinculados a fatores de situações pretéritas, que incluem atitudes de defesa, negações ou mesmo inúmeras distorções de certos aspectos importantes da vida. Tendências ou pensamentos julgadores estão sedimentados em nossa memória profunda, são subprodutos de uma série de conhecimentos que adquirimos na idade infantil e também através das vivências pregressas.

       Censuras, observações, admoestações, superstições, preconceitos, opiniões, informações e influências do meio, inclusive de instituições diversas, formaram em nós um tipo de “reservatório moral” - coleção de regras e preceitos a ser rigorosamente cumpridos -, do qual nos servimos para concluir e catalogar as atitudes em boas ou más.

       Nossa concepção ético-moral está baseada na noção adquirida em nossas experiências domésticas, sociais e religiosas, das quais nos servimos para emitir opiniões ou pontos de vista, a fim de harmonizarmos e resguardarmos tudo aquilo em que acreditamos como sendo “verdades absolutas”. Em outras palavras, como forma de defender e proteger nossos “valores sagrados”, isto é, nossas aquisições mais fortes e poderosas, que nos servem como forma de sustentação.

Em razão disso, os freqüentes julgamentos que fazemos em relação às outras pessoas nos informam sobre tudo aquilo que temos por dentro. Explicando melhor, a “forma” e o “material” utilizados para sentenciar os outros residem dentro de nós.

Melhor do que medir ou apontar o comportamento de alguém seria tomarmos a decisão de visualizar bem fundo nossa intimidade, e nos perguntarmos onde está tudo isso em nós. Os indivíduos podem ser considerados, nesses casos, excelente espelho, no qual veremos quem somos realmente. Ao mesmo tempo, teremos uma ótima oportunidade de nos transformar intimamente, pois estaremos analisando as características gerais de nossos conceitos e atitudes inadequados.

Só poderemos nos reabilitar ou reformar até onde conseguimos nos perceber; ou seja, aquilo que não está consciente em nós dificilmente conseguiremos reparar ou modificar.

Quando não enxergamos a nós mesmos, nossos comportamentos perante os outros não são totalmente livres para que possamos fazer escolhas ou emitir opiniões. Estamos amarrados a formas de avaliação, estruturadas nos mecanismos de defesa - processos mentais inconscientes que possibilitam ao indivíduo manter sua integridade psicológica através de uma forma de “auto-engano.”

Certas pessoas, simplesmente por não conseguirem conviver com a verdade, tentam sufocar ou enclausurar seus sentimentos e emoções, disfarçando-os no inconsciente.

Em todo comportamento humano existe uma lógica, isto é, uma maneira particular de raciocinar sobre sua verdade; portanto, julgar, medir e sentenciar os outros, não se levando em conta suas realidades, mesmo sendo consideradas preconceituosas, neuróticas ou psicóticas, é não ter bom senso ou racionalidade, pois na vida somente é válido e possível o “autojulgamento”.

Não obstante, cada ser humano descobre suas próprias formas de encarar a vida e tende a usar suas oportunidades vivenciais, para tornar-se tudo aquilo que o leva a ser um “eu individualizado”.
Devemos reavaliar nossas idéias retrógradas, que estreitam nossa personalidade, e, a partir daí, julgar os indivíduos de forma não generalizada, apreciando suas singularidades, pois cada pessoa tem uma consciência própria e diversificada das outras tantas consciências.

Julgar uma ação é diferente de julgar a criatura. Posso julgar e considerar a prostituição moralmente errada, mas não posso e não devo julgar a pessoa prostituída. Ao usarmos da empatia, colocando-nos no lugar do outro, “sentindo e pensando com ele”, em vez de “pensar a respeito dele”, teremos o comportamento ideal diante dos atos e atitudes das pessoas.

Segundo Paulo de Tarso, “é indesculpável o homem, quem quer que seja, que se arvora em ser juiz. Porque julgando os outros, ele condena a si mesmo, pois praticará as mesmas coisas, atraindo-as para si, com seu julgamento”. (1)

O “Apóstolo dos Gentios” manifesta-se claramente, evidenciando nessa afirmativa que todo comportamento julgador estará, na realidade, estabelecendo não somente uma sentença, ou um veredicto, mas, ao mesmo tempo, um juízo, um valor, um peso e uma medida de como julgaremos a nós mesmos.
Essencialmente, tudo aquilo que decretamos ou sentenciamos tornar-se-á nossa “real medida”: como iremos viver com nós mesmos e com os outros.

O ser humano é um verdadeiro campo magnético, atraindo pessoas e situações, as quais se sintonizam amorosamente com seu mundo mental, ou mesmo de forma antipática com sua maneira de ser. Dessa forma, nossas afirmações prescreverão as águas por onde a embarcação de nossa vida deverá navegar.

Com freqüência, escolhemos, avaliamos e emitimos opiniões e, conseqüentemente, atraímos tudo aquilo que irradiamos. A psicologia diz que uma parte considerável desses pensamentos e experiências, os quais usamos para julgar e emitir pareceres, acontece de modo automático, ou seja, através de mecanismos não perceptíveis. É quase inconsciente para a nossa casa mental o que escolhemos ou opinamos, pois, sem nos dar conta, acreditamos estar usando o nosso “arbítrio”, mas, na verdade, estamos optando por um julgamento predeterminado e estabelecido por “arquivos que registram tudo o que nos ensinaram a respeito do que deveríamos fazer ou não, sobre tudo que é errado ou certo.

Poder-se-á dizer que um comportamento é completamente livre para eleger um conceito eficaz somente quando as decisões não estão confinadas a padrões mentais rígidos e inflexíveis, não estão estruturadas em conceitos preconceituosos e não estão alicerçadas em idéias ou situações semelhantes que foram vivenciadas no passado.

Nossos julgamentos serão sempre os motivos de nossa liberdade ou de nossa prisão no processo de desenvolvimento e crescimento espiritual.

Se criaturas afirmarem “idosos não têm direito ao amor”, limitando o romance só para os jovens, elas estarão condenando-se a uma velhice de descontentamento e solidão afetiva, desprovida de vitalidade.

Se pessoas declararem “homossexualidade é abominável” e, ao longo do tempo, se confrontarem com filhos, netos, parentes e amigos que têm algum impulso homossexual, suas medidas estarão estabelecidas pelo ódio e pela repugnância a esses mesmos entes queridos.

Se indivíduos decretarem ‘jovens não casam com idosos”, estarão circunscrevendo as afinidades espirituais a faixas etárias e demarcando suas afetividades a padrões bem estreitos e apertados quanto a seus relacionamentos.

Se alguém subestimar e ironizar “o desajuste emocional dos outros”, poderá, em breve tempo, deparar-se em sua própria existência com perplexidades emocionais ou dilemas mentais que o farão esconder-se, a fim de não ser ridicularizado e inferiorizado, como julgou os outros anteriormente.

Se formos juízes da “moral ideológica” e “sentimental”, sentenciando veementemente o que consideramos como “erros alheios”, estaremos nos condenando ao isolamento intelectual, bem como ao afetivo, pela própria detenção que impusemos aos outros, por não deixarmos que eles se lançassem a novas idéias e novas simpatias.

“Não julgueis, a fim de que não sejais julgados”, ou mesmo, “se servirá para convosco da mesma medida da qual vos servistes para com eles”, quer dizer, alertemo-nos quanto a tudo aquilo que afirmamos julgando, pois no “auditório da vida” todos somos “atores” e “escritores” e, ao mesmo tempo, “ouvintes” e “espectadores” de nossos próprios discursos, feitos e atitudes.

Para sermos livres realmente e para nos movermos em qualquer direção com vista à nossa evolução e crescimento como seres eternos, é necessário observarmos e concatenarmos nossos “pesos” e “medidas”, a fim de que não venhamos a sofrer constrangimento pela conduta infeliz que adotarmos na vida em forma de censuras e condenações diversas."
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 11 de Outubro de 2010, 06:37
Do Livro Sexo e Destino - Espírito André Luiz - Médium Chico Xavier - Parte 2 - Cap. 9

O trecho em negrito é o que está ausente da apostila. Nele, podemos ver o posicionamento da espiritualidade superior.


... na Espiritualidade Superior o sexo não é considerado unicamente por baliza morfológica do corpo de carne, distinguindo macho e fêmea, definição unilateral que, na Terra, ainda se faz seguir de atitudes e exigências tirânicas, herdadas do comportamento animal. Entre os Espíritos desencarnados, a partir daqueles de evolução mediana, o sexo é categorizado por atributo divino na individualidade humana, qual ocorre com a inteligência, com o sentimento, com o raciocínio e com faculdades outras, até agora menos aplicadas nas técnicas da experiência humana. Quanto mais se eleva a criatura, mais se capacita de que o uso do sexo demanda discernimento pelas responsabilidades que acarreta.

Qualquer ligação sexual, instalada no campo emotivo, engendra sistemas de compensação vibratória, e o parceiro que lesa o outro, até o ponto em que suscitou os desastres morais conseqüentes, passa a responder por dívida justa. Todo desmando sexual danificando consciências reclama corrigenda, tanto quanto qualquer abuso do raciocínio. Homem que abandone a companheira sem razão ou mulher que assim proceda, gerando desregramentos passionais na vítima, cria certo ônus cármico no próprio caminho, pois ninguém causa prejuízo a outrem sem embaraçar a si mesmo. Vaticinou que a Terra, a pouco e pouco, renovará princípios e conceitos, diretriz e legislação, em matéria de sexo, sob a inspiração da Ciência, que situará o problema das relações sexuais no lugar que lhe é próprio.

Empenhou- se a repetir que na Crosta Planetária os temas sexuais são levados em conta, na base dos sinais físicos que diferenciam o homem da mulher e vice-versa; no entanto, ponderou que isso não define a realidade integral, porqüanto, regendo esses marcos, permanece um Espírito imortal, com idade às vezes multimilenária, encerrando consigo a soma de experiências complexas, o que obriga a própria Ciência terrena a proclamar, presentemente, que masculinidade e feminilidade totais são inexistentes na personalidade humana, do ponto de vista psicológico. Homens e mulheres, em espírito, apresentam certa percentagem mais ou menos elevada de característicos virís e feminis em cada indivíduo, o que não assegura possibilidades de comportamento íntimo normal para todos, segundo a conceituação de normalidade que a maioria dos homens estabeleceu para o meio social.

Tendo Neves formulado consulta sobre os homossexuais, Félix demonstrou que inúmeros Espíritos reencarnam em condições inversivas, seja no domínio de lides expiatórias ou em obediência a tarefas específicas, que exigem duras disciplinas por parte daqueles que as solicitam ou que as aceitam. Referiu ainda que homens e mulheres podem nascer homossexuais ou intersexos, como são suscetíveis de retomar o veículo físico na condição de mutilados ou inibidos em certos campos de manifestação, aditando que a alma reencarna, nessa ou naquela circunstância, para melhorar e aperfeiçoar-se e nunca sob a destinação do mal, o que nos constrange a reconhecer que os delitos, sejam quais sejam, em quaisquer posições, correm por nossa conta.

À vista disso, destacou que nos foros da Justiça Divina, em todos os distritos da Espiritualidade Superior, as personalidades humanas tachadas por anormais são consideradas tão carecentes de proteção quanto as outras que desfrutam a existência garantida pelas regalias da normalidade, segundo a opinião dos homens, observando-se que as faltas cometidas pelas pessoas de psiquismo julgado anormal são examinadas no mesmo critério aplicado às culpas de pessoas tidas por normais, notando-se, ainda, que, em muitos casos, os desatinos das pessoas supostas normais são consideravelmente agravados, por menos justificáveis perante acomodações e primazias que usufruem, no clima estável da maioria.

E à ligeira pergunta que arrisquei sobre preceitos e preconceitos vigentes na Terra, no que tange ao assunto, Félix ponderou, respeitoso, que os homens não podem efetivamente alterar, de chofre, as leis morais em que se regem, sob pena de precipitar a Humanidade na dissolução, entendendo-se que os Espíritos ainda ignorantes ou animalizados, por enquanto em maioria no seio de todas as nações terrestres, estão invariavelmente decididos a usurpar liberalidades prematuras para converter os valores sublimes do amor em criminalidade e devassidão. Acrescentou, no entanto, que no mundo porvindouro os irmãos reencarnados, tanto em condições normais quanto em condições julgadas anormais, serão tratados em pé de igualdade, no mesmo nível de dignidade humana, reparando-se as injustiças assacadas, há séculos, contra aqueles que renascem sofrendo particularidades anômalas, porqüanto a perseguição e a crueldade com que são batidos pela sociedade humana lhes impedem ou dificultam a execução dos encargos que trazem à existência física, quando não fazem deles criaturas hipócritas, com necessidade de mentir incessantemente para viver, sob o Sol que a Bondade Divina acendeu em benefício de todos."


Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Elio Pereira em 11 de Outubro de 2010, 06:41
Li as postagens. O tema é interessante.Mas não creio que a escala de valores humanos , no plano desta existência, regramentos oriundos de mentes espirituais imperfeitas (porque a própria existência de tais espiritos de forma materializadas em corpos humanos, comprova tal imperfeição) possa ter alguma influência no mundo dos espíritos para ditar o que é certo ou errado, cosiderando que os espíritos são assexuados.Entendo como uma provação.Mais uma dificuldade a ser enfrentada para purificação, já que a humanidade rejeita e segrega o homossexual, como qualquer viver fora da padronização imposta por estes impuros espíritos que ditam as regras sociais nesta terra. Para Deus não existe diferença todos são seus filhos e podem ser salvos, podem evoluir.Os prazeres humanos tem pouco ou nenhuma importância se não depende do livre arbítrio  mas resulta de determinação superior para expiação de faltas e propicia a evolução, o homossexualismo é mais uma missão, tarefa a ser cumprida, uma prova  por que para o espírito, nesta vida terrena, cuja ações neste sentido  praticadas  na sua vida terrena serão consequência de predeterminismo que o isenta , por conseguinte de culpa por seus atos. Daí que o soldado que luta na guerra e mata , destroi, com atos na execução da missão se equipara ao homossexual, por estar cumprindo determinado karma.Ambos são refeitados pela sociedade  terrena, porém  do ponto de vista espiritual cumpriram suas missões nesta existência.O proceder de um heteroxessual ou de um homossexual nesta existencia não creio ter relevância para o mundo espiritual, creio tratar-se de mera curiosidade humana a discussão de tais temas.Mais ou menos semelhante as discussões sobre os sexo dos anjos  na doutrina cristã/católica.Temos que ter cuidado para não se cari no precnceito e miopia de algumas seitas ou movidemntos religiosos que condenan minorias e  as discriminam . Abraços. Elio.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 11 de Outubro de 2010, 06:42
Entrevista feita com Divaldo Franco para a TV Mundo Maior

1a - http://mundomaior.wordpress.com/2008/08/11/homossexualidade/

2a - http://mundomaior.wordpress.com/2008/08/11/homossexualidade-comportamento-homossexual/

3a - http://mundomaior.wordpress.com/2008/08/11/homossexualidade-uniao-homossexual/

Brilhante é a finalização de Divaldo, que tomo a liberdade de transcrever:

"O ideal seria que cada um de nós mantivesse o equilíbrio entre a sua polaridade psicológica e a sua organização fisiológica. Desde que estamos encarnados na masculinidade, cabe-nos o dever e o direito de mantermos nossa dignidade masculina, o que não quer dizer que aquele que opta pelo homossexualismo seja indigno. Do ponto de vista espírita, que é uma proposta religiosa, sublimar a função sexual é aquilo que vem indicado pelo nosso processo evolutivo. Também no homossexualismo feminino, se a pessoa puder manter a mesma postura psicológica correspondente à sua fisiológica, isto é o ideal, porque assim nós estamos sublimando nossas forças genésicas, desde que através da união homossexual não há uma procriação, vamos então fazer um pouco de esforço para poder crescer na direção do infinito, realizando esta essencia de sublimação que também compete aos heterossexuais e aos denominados bissexuais, nós estaremos indo de encontro favoravelmente às leis que regem o Universo, e buscando a superação do Espírito sobre os impositivos da matéria."

Gustavo,
Como sempre as suas contribuições são excelente, os dois artigos anteriores que você postou serão respondidos mais a frente porque tenho que sair para fazer minha caminhada agora e a tarde tenho aula que faço como ouvinte no Departamento de Solos da ESALQ.
Um grande abraço!
Vademecum

Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 11 de Outubro de 2010, 06:44
Link com 6 partes da palestra concedida pelo ex delegado Luiz Carlos Barros Costa:

http://www.youtube.com/results?search_query=palestra+homossexualismo+a+luz+do+espiritismo&aq=f
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 11 de Outubro de 2010, 06:48
No jornal Folha Espírita de março de 1984, Chico expõe que:

“não vejo pessoalmente qualquer motivo para criticas destrutivas e sarcasmos incompreensíveis para com nossos irmãos e irmãs portadores de tendências homossexuais, a nosso ver, claramente iguais as tendências heterossexuais que assinalam a maioria das criaturas humanas. Em minhas noções de dignidade do espírito, não consigo entender porque razão esse ou aquele preconceito social impedirá certo número de pessoas de trabalhar e de serem úteis a vida comunitária, unicamente pelo fato de haverem trazido do berço características psicológicas e fisiológicas diferentes da maioria. (...)Nunca vi mães e pais, conscientes da elevada missão que a Divina Providencia lhes delega, desprezarem um filho porque haja nascido cego ou mutilado. Seria humana e justa nossa conduta em padrões de menosprezo e desconsideração, perante nossos irmãos que nascem com dificuldades psicológicas?”

Ainda, no mesmo jornal, em julho de 1984, Emmanuel foi perguntado sobre seu posicionamento acerca do casamento entre dois indivíduos do mesmo sexo:

“A esta indagação o Codificador da Doutrina Espírita formulou a Questão 695, em O Livro dos Espíritos, com as seguintes palavras: ‘O casamento, quer dizer, a união permanente de dois seres, é contrário a lei natural?’ Os orientadores dos fundamentos da Doutrina Espírita responderam com a seguinte afirmação: ‘É um progresso na marcha da humanidade.’  Os amigos encarnados no plano físico com a tarefa de sustentar e zelar pelo Cristianismo Redivivo, na Doutrina Espírita, estão aptos ao estudo e conclusão do texto em exame.”

Gustavo, uma vez decidido pelo indivíduo o que ele deseja, com conhecimento de causa; também sou favorável a que tenha todos os direitos e amparos que são dados aos heteros. Sou favorável inclusive a que se crie também um termo que caracterize estas uniões; porque o atual não dará para ser usado, ele é discriminatório. Veja: Casamento, s.m. União legítima entre homem e mulher.

Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: JT em 11 de Outubro de 2010, 11:55
Por tudo quanto li, parece que estamos todos de acordo; eu, pelo menos, subscrevo tudo quanto li.

Será que interpretei mal? É uma dúvida que tenho, porque logo de início pediram me para votar;

Passaram-se uns dias e entretanto, o resultado da votação permanece sensivelmente nas mesmas proporções!

É estranho!

Estamos todos de acordo e no fundo, ainda não focamos o que é essencial, ou então, como as regras deste fórum modificaram, às tantas há aqui um inquisidor que só deixa passar o que lhe interessa.


Olhe para si mesmo inquisidor, antes de clicar em apagar esta msg.

Abraço

Que maldade meu querido amigo!
Por outro lado, você me prestou um depoimento fantástico.
Eu bloqueei até agora, uma mensagem; porque saia do foco e apresentava informações inconclusas. Perante seu comentário, recebi o aval de que minha liberalidade embora não tenha concordado com muitas afirmações aprovadas e tenha engulido alguns impropérios, e não foram poucos, a minha pessoa. O resultado esta excelente. Não sei se você observou, abaixo de minha foto, eu escrevi:  "Importa-me o que os espíritos pensam não os homens". O que adiantaria eu manipular diante de vocês se eles sabem o que vocês escreveram. Você já compreendeu bem a Doutrina dos Espíritos? Sem sombra de dúvida os Espíritos devem ter um trabalho exaustivo comigo, porque as vezes eu sou teimoso.....Mas não me abandonam porque sou honesto em meus propósitos. De qualquer forma o inquisidor agradece a sua colaboração.
Ah, eu ia me esquecendo, leia a nossa apostila.
Vademecum


JT
Acabei de apagar mais uma mensagem do Richardson que ele postou em duplicata.
Prometo informá-lo de todas como informei a quem me fez o convite para vir aqui neste fórum que esta me dando canseira mas estou gostando e aprendendo muito.
Vademecum
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Richardson Miranda em 11 de Outubro de 2010, 14:26
                    Bom dia aos irmãos!!!!!!!!!!!!!
                    Todos os temas polêmicos que vivemos em nossa sociedade, muitas vezes discriminados sem nenhum conhecimento de causa; é de enorme valia ao aprendizado de quem estás em busca de conhecimento e entendimento de suas potencialidades perante o Universo. Muitos por não quererem raciocinar, simplesmente aceitam opiniões alheias como verdades, para se eximirem do crivo de sua razão, tendo como aceitação opinião de pessoas com mais conhecimentos intelectuais, em detrimento dos conhecimentos morais.
                    Não somos dignos de julgamentos discriminatórios. Sejamos sempre prudentes a qualquer tipo de interpretação a que se refere ao nosso próximo, pois, se nem Jesus foi capaz de julgar, e, sim de instruir.
                    Com relação a sexualidade do ser humano, entendo que a partir do respeito que envolva o Amor fraterno, da consciência do Amor Universal, tudo se há de desenvolver naturalmente. O Amor pra mim não tem sexo, existem casais heterossexuais que não se respeitam às leis cristãs, enquanto, existem casais homossexuais que se respeitam mutuamente como a seu próximo. Existem casais heterossexuais que rejeitam uma oportunidade a um filho, em detrimento de formas físicas, enquanto existem casais homossexuais que partilham com vários filhos de Deus a oportunidade de um Amor ao próximo, aceitando-os como filhos e dando-lhes oportunidades de uma vida melhor.
                    Penso que o Amor não deve ser relacionado ao sexo e sim o sexo relacionado ao Amor, porque todos os espíritos puros, de mundos felizes, são pura energia e nesse caso o Amor se faz de forma diferenciada e sublime. O aprendizado da sexualidade aumenta nossa capacidade de Amar, sendo essa feita sem pensamentos que causem vibrações de desequilíbrio. O sexo nos é necessário onde estamos e que façamos jus de sabê-lo fazer com todo o Amor, para depois aprendermos lições que ainda não estamos propensos no momento.
                    Ainda que forem feitos de formas desequilibradas às leis Divinas, deveremos estudar, aprender e obtermos respostas construtivas, para mudanças que se fizerem necessárias ao nosso desenvolvimento e de todos que nos cercam.
                    Muitos ainda serão os ensinamentos que deveremos aprender, dentro de limitações que temos no momento, mas com nossa evolução se farão descortinadas para nosso conhecimento às ascensões que fizermos por méritos.
                    Saudações fraternas em Amor & Sexo & Conhecimentos............

Seja bem vindo Richardson excelente comentário, concordo com quase tudo.  Muitos por não quererem raciocinar, simplesmente aceitam opiniões alheias como verdades, para se eximirem do crivo de sua razão, tendo como aceitação opinião de pessoas com mais conhecimentos intelectuais, em detrimento dos conhecimentos morais. Não entendi esta sua colocação, formamos conceitos a partir do conhecimento e observações obtidas diante de seu esforço na busca de entendimento. Não somos dignos de julgamentos discriminatórios. Sejamos sempre prudentes a qualquer tipo de interpretação a que se refere ao nosso próximo, pois, se nem Jesus foi capaz de julgar, e, sim de instruir. Julgamento se faz de pessoas (Homossexual) Conceitos se formam (Homossexualismo) Se alguém esta julgando não sou eu que apresentei propósitos muito bem definidos: Vou apresentar as idéias Espíritas para evitar que todo aquele que não vivencie o problema da Homossexualidade, venha a pensar que o Homossexualismo é uma coisa natural e cada criatura pode aderir a ele sem nenhuma conseqüência para si e para outrem. Se mesmo conhecendo este indivíduo optar pelo homossexualismo; passo a defendê-lo que deve ter todo o apoio do Estado para que tenha uma vida digna e com todos os direitos dos Heterossexuais.
Vademecum
[/i]

Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: mfo em 11 de Outubro de 2010, 15:13
Não consegui encontrar o arquivo anexo.

"Os preconceitos são as cadeias inventadas pela ignorância para separar os homens" (L. Blessington)
Espero que este material sirva de apoio para uma melhor compreensão do tema dentro da comunidade espírita, lembrando que Kardec nos alerta que o Espiritismo deve sempre andar lado a lado com os progressos da Ciência.
Este trabalho é especialmente dedicado a todas as pessoas do mundo que sofrem discriminação, velada ou explícita, pelos mais diversos motivos: seja pela cor da pele, seja pelas suas crenças, seja por sua orientação sexual, etc.

Se este texto fizer uma única pessoa diminuir um pouco que seja o seu preconceito, então todo este trabalho terá valido a pena.

Trabalho em anexo

Você me Perdoe mas é a primeira vez que participo e há duas aprovações quando há anexos, aprovei agora mas francamente não sei o que vai acontecer.
Vademecum
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Richardson Miranda em 11 de Outubro de 2010, 16:16
                 Irmão, penso haver mal entendido com relação aos conhecimentos intelectuais e conhecimentos morais, pois, quem possui conhecimento intelectual não necessariamente possui conhecimentos morais, mas todo aquele que possui conhecimento moral, possui conhecimento intelectual.
                 No segundo tópico de discordância não quis falar no sentido discriminatório somente no âmbito sexual, mas de toda espécie.
                 Também não quis dizer que os relacionamentos homossexuais são leis naturais, e, sim que os relacionamentos devem serem feitos através do Amor ao Próximo; mas que desde que conhecidas as causas, ficam mais possíveis as soluções. Tenho por opção ser heterossexual, embora com procedimentos de preconceitos em nada ajudaremos nessa questão.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Marco Jos em 11 de Outubro de 2010, 21:59
Olá a todos.

Vejo com o passar das "linhas" que o objeto deste estudo, vai sendo, aos poucos e sem grande extravagâncias, desmistificado.  Meus cumprimentos ao irmão que trouxe o depoimento do Chico Xavier. No fim o amor acomoda o caminho, o perdão nos lembra das nossas impurezas e o nosso destino se evidência na acomodação dos questionamentos.
Continuarei a aprender com todos.

Muita Paz
Marco José 
 
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 11 de Outubro de 2010, 23:53
José Medrado - Trecho do Programa - Espiritismo via Satélite - 2001 - Perguntas e Respostas


Seguem o link para o video e a transcrição do mesmo no tocante ao que abrange a temática da Homossexualidade, no que abrange a homoafetividade e o homoerotismo.

Homossexualidade e Espiritismo (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUJRUlFLczVpaEVRIw==)

“...o que é o homossexualismo (sic)? Dentro daquele princípio, digamos, etimológico, é a relação homossexual com o mesmo sexo. Agora, o que dá origem ao homossexualismo (sic)? Ninguém sabe... se especula que podem ser questões genéticas... Há quem diga que seja por questões traumáticas psicológicas no campo da sexualidade vivenciadas na infância. Há quem diga que seja, no caso do homossexual masculino, o filho de uma mãe dominadora... ou uma filha de um pai muito dominador toma aquele pai como modelo... Há quem diga que seja uma questão espiritual, como foi colocado aqui, um espírito que numa outra vivência, tenha vivido num corpo masculino ou feminino e vice-versa, então guarda os mesmos apetites da encarnação passada. Há estudos que dizem que são questões de desequilíbrios hormonais, com hormônios masculinos em excesso num corpo feminino e vice versa.

Ou todos esses processos podem ser verdadeiros. Então não nos cabe, penso, não queiram colocar rótulo, porque aí vamos fazer como os nazistas fizeram com os judeus, colocando a estrela de David no peito, ou como se fazia antigamente, e aquele filme A Letra Escarlate... onde ela teve um relacionamento fora do casamento e a partir daí se colocou uma letra A de adúltera em sua roupa... e ela andava na rua com um tambor batendo para que se soubesse na rua que se tratava de uma adúltera.

Então não podemos fazer isso com nossos irmãos homossexuais. É um crime. Não são doentes. Não sabem o que são, só sabem o que sentem. Precisam de respeito, do respeito cristão. Por isto, porque não poderem fazer palestra? Que de repente se dê um tema sobre sexualidade, porque pode ser que ele não esteja suficientemente assentado para fazer. Mas por que não? A dignidade dele vai ser auferida pela sua forma de conduzir a sua sexualidade ou seu comportamento? Um heterossexual vai ser mais digno que um homossexual ou seu comportamento é que vai faze-lo digno, a sua vivência cristã, como a um homossexual?

É um desvio? Como eu disse: não sei, ninguém sabe. Dizer que: “Ahh, se segure! Tome um banho frio!” é de uma ignorância estratosférica...

Um homem casado que sente desejo por outros do mesmo sexo é um homossexual? Não... é um bissexual, já aí, digamos assim, é um outro variante de identificação da sexualidade. Pode ser por tudo isso aí que já falamos, ou mais outras coisas, quem sabe?

Gente, é um universo individual de cada ser, a sexualidade. Onde os caminhos sinalizados pelos psicanalistas, psiquiatras, são caminhos.. mas quem pode devassar a natureza intrínseca do espírito  e sentenciar ou conceituar? Ninguém pode fazer isto...

...E o que é que os espíritos dizem? Os espíritos, em outras palavras dizem, ao menos aqueles que já consultamos, que nos acompanham, dizem que o respeito deve ser levados a todos os seres humanos. E que as causas são múltiplas, que podem convergir em uma só situação, ou provir de outras situações. Ou seja, que as tramas e os dramas da alma milenar nada é conceituado ou definido com uma simples oração, e isto é o que um dos nossos amigos espirituais está me dizendo neste instante.”

Cabe a cada um analisar cada questão.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: fortuneteller.21 em 12 de Outubro de 2010, 18:22
Olá Vadecum! Olá a todos do Fórum Espírita!
Recebi em e-mail divulgando o assunto do mês, vim até o Fórum, li os comentários e também a Apostila e fiquei pensando muito a respeito de tudo que aqui foi exposto.
A primeira coisa que pude perceber foi a aplicação equivocada dos termos “Homossexualidade” e  “Homosexualismo”.  Essas designações são científicas e o estudo, que se propões espírita, se vale , por várias vezes de conceitos e terminologias sociológicas, antroplógicas e biológicas. Como se encontra na resposta de Vadecum a Jarele Rocha: “Alguns estudiosos tentam diferenciar a homossexualidade do homossexualismo, entendendo a primeira como a simples atração sexual, enquanto o segundo seria a vivência do primeiro, ou seja, uma seria a tendência e o outro, a prática." Eu recomendo a leitura da Apostila para o melhor entendimento deste assunto "à luz do Espiritismo”
Visto que a utilização de terminologias de significado científico e amplamente conhecidas são usadas para designar algo diferente do que se é sabido, cabe uma nota explicativa e as referências a tais estidusos mencionados com os seus devidos nomes e obras para que possamos entender melhor essa redefinição pois dentro da apostila os termos são usados alternada e arbitrariamente sem grande distinção.
A influência do pensamento científico, oriunda do paradigma cartesiano e das influências positivistas que caracaterisavam o panormama sócio-cultural do século XIX, sendo essa a maneira mais aceita de se entender a realidade no tempo de Kardec e que influencia fortemente seu pensamento, forma uma das bases da doutrina Kardecista e de Ramatis valendo-se, por vezes, de termos da ciência com conotação diferente gerando confusão.
Eu teria muito a falar mas vou ter de resumir as minhas ideias na pariticpação nesse debate.
O que reparei é uma tendencia heterosexisita no estudo proposto e até preconceituosa, bem como uma prática comum as sociedades que é a patologização (religiosa ou científica) de comportamentos.
As pesquisas demostram uma visão distorcida da homosexualidade e de suas manifestações.
Antes disso, a própria sexualidade é vista como algo meramente físico, delegada aos órgão reprodutores, sua utilização e aos prazeres físicos. Mesmo que, em alguns pontos,o estudo se refira ao aspecto afetivo, volta-se sempre para o sexo em sim.
Sendo assim observemos algumas de suas definições:
Sexualidade é um termo amplamente abrangente que engloba inúmeros fatores e dificilmente se encaixa em uma definição única e absoluta.

Sexualidade é uma característica geral experimentada por todo o ser humano e não necessita de relação exacerbada com o sexo, uma vez que se define pela busca de prazeres, sendo estes não apenas os explicitamente sexuais. Pode-se entender como constituinte de sexualidade, a necessidade de admiração e gosto pelo próprio corpo por exemplo, o que não necessariamente signifique uma relação narcísica de amor incondicional ao ego.
http://www.infoescola.com/sexualidade/o-que-e-sexualidade/
e
A OMS - OrganizaçãoMundial de Saúde - definiusexualidadecomo uma energia que encontra asua expressão física, psicológica e social no desejo de contacto, ternura e àsvezes amor
http://www.esec-tondela.rcts.pt/sexualidade/sexualidade.htm
Mesmo sendo esse um estudo espírita, ele observa algo físico e social porntanto antes de qualquer coisa devemos entender sobre o que estamos falando.
Continuando, outro erro grosseiro se apresenta na visão do homosexual como um compulsivo sexual que, segundo se econtra explícito no estudo, tem como motivação básica a satisfação de desejos carnais.
ERRADO
Homosexuais amam.
A tendência compulsiva ao sexo é oriunda de uma educação do homem nos moldes de uma sociedade machista e falocrata (o governo do pênis). As meninas são educadas a preservar a virgindidade e os homens a estarem sempre prontos ao coito e não podendo perder as oportunidades. Meninas não compentem no tamanha da vagina,porém, é comum homens se vangloriarem do tamanho avantajado de seus pênis. Se uma mulher sai com dois homens ela é taxada de “piranha” e se um homem sai com 4 mulheres ele é “garanhão”.
O homem é sexualizado precocemente ,falando de forma geral, entendo haver excessões, estou somente abordando caracaterísticas culturais.
Se formos ver é muito mais fácil entender que um homem trai do que uma mulher. Homem se masturba mais, tem essa prática como lúdica e normal, a mulher não.
Como podemos observar o homem tem seus desejos sexuais estimulados pela prórpia cultura e nisso tem um lado instintual mais descontrolado do que a mulher. O que ocorre é que o homem heterosexual consegue casar e ter filhos, cumprir seu papel social e tendo realizado isso, o resto é esquecido e o cumprir desse dever até serve de faixada, em alguns casos, para encobrir relações ilícitas e práticas sexuais compulsivas. O Homem,de forma geral e culturalmente, não perde oportunidades de possuir alguém, de extravasar seus desejos carnais e o fato de estar casado ou ter uma familia e uma mulher não é um fator impeditivo, apesar de também acontecer com o sexo oposto em menos frequencia. Mais uma vez, não estou dizendo que todos são assim,porém é fácil e comum observar o que cito.
Comportamentos promíscuos homosexuais derivam da educação machista caracaterística da nossa cultura, da falta de espaço para a vivência plena e saudável da sua sexualidade e afeto e da enorme repressão dos seus desejos e da condenação como algo abominável e pecaminoso que fere profundamente as pessoas nessa condição, interferindo,inclusive na sua capacidade de manter relações estáveis, condenadas aos olhos dos outros e até mesmo de quem anseia por ter alguém mas acaba entendendo isso como um pecado, inconsciemente sabotando suas relações.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: fortuneteller.21 em 12 de Outubro de 2010, 19:12
É triste ver que se coloca o sexo na frente do amor quando se fala de homosexuais.
Homosexuais amam e têm desejos de manter relações estáveis. Não se fica só na esfera sexual. Daí eu questiono: Onde está o distúrbio? Onde está a deficiência espiritual?
Realmente a condição da homosexualidade é um prova do espírito! É uma forma de crescimento! Será que ela é oriunda da má ultilização do corpo em vidas passadas?
Se for assim, nascer mulher também seria um castigo pois as mulheres são sexualmente reprimidas, lutam pelo direito ao orgasmo, durante séculos tiveram seu papel social reprimido e reduzido e foram vistas como agentes do mal. Apesar de absurdo, é real.
“A mulher e a Misoginia A mulher no início da Idade Moderna era considerada uma agente de satã. … A mulher era acusada pelo sexo oposto de ter introduzido o pecado, a desgraça e a morte na terra. A Pandora grega, a Eva judaica teria cometido o pecado original. O homem encontrou na mulher a explicação, o responsável pelo desaparecimento do paraíso terrestre. O antifeminismo é uma leitura errada do Evangelho. A igualdade defendida pelo evangelho cedeu lugar à exclusão da mulher da sociedade, lhe dando um papel secundário.
Segundo Santo Agostinho, o ser humano possui uma alma espiritual assexuada e um corpo assexuado. O homem seria a imagem de Deus, a mulher seria inferior ao homem, devendo ser submissa. Tomás de Aquino, também dizia que a mulher era mais imperfeita do que o homem, inclusive sua alma, para ele o homem possuía mais discernimento e razão.
Os confessores passaram a propagar palavras de desprezo em relação às mulheres. A mulher é colocada no plano de insubmissão e inferioridade, a fundamentação era buscada na Bíblia. Muitos discursos foram produzidos para comprovar a inferioridade da mulher. O discurso médico falava da inferioridade física e biológica da mulher. Elas eram melancólicas, irritadiças e tudo mais que fosse negativo. Na verdade, havia uma falta de conhecimento do corpo da mulher, existia um tabu, fazendo com que o médico não se aproximasse muito dela.
Os médicos sustentavam ainda que a mulher seria um macho imperfeito.
http://pt.shvoong.com/social-sciences/1680159-mulher-misoginia/
Ser negro, índio, brasileiro ou fazer parte de qualquer minoria também são desafios e pesados “karmas” que não vejo estudo sobre isso ou qualquer justificativa para tal. Que nefasto compoertmamento nos fez nascer sob tais difíceis condições?  Ser negro já foi considerado algo abominável e eles não eram vistos como filhos de Deus, foram escravizados e exterminados juntamente com os índios por se dizer que eram animais e não tinham alma. Acho que ter nascido nessa condição nesse tempo era uma enorme provação.
E outra coisa,todos falam do “Karma de ser Homsexual”  mas já pensaram no Karma da Humanidade em ter de lidar com essa condição? Afinal, quem tem de aprender? Os homosexuais a terem um comportamente bilogicamente normal ou as pessoas dita normais a aprenderem que o AMOR é algo que transcende a carne e  se constitui a expressão maior de Deus? E que pessoas do mesmo sexo SE AMAM! A função reprodutora é negada até mesmo por alguns heterosexuais.
O espiritismo vê como uma doença da alma, assim como leadbeater em seu livro.os Chakras, diz que é uma deformação do chackra básico,mas onde estão as pesquisas? A doutrina espírita tem uma base forte cristã e com isso ainda traz alguns de seus preconceitos.
Como Ser civilizado o homem desenvolveu a sexualidade, que é cultural e assim elevou o sexo a algo mais que meramente reprodutivo, a uma fonte de prazer, de relação com o próprio corpo e como uma EXPRESSÃO DO AMOR,libertando-se da sua função exclusivamente reprodutiva. Não podemos entender por esse prisma um caráter divino no sexo?
Até mesmo heterosexuais fazem sexo sem esse fim,não é?
É pertinente lembrar que a homosexualidade é NORMAL no reino animal sendo detectada desde em vermes até mamíferos.
Gostaria de deixar aqui um link de uma carta publicada na revista planeta, resposta deseu editor o meu querido amigo Luiz Pellegrini a um rapaz entitulada “Carta a um garoto gay”
http://cartaaumgarotogay.blogspot.com/2010/10/carta-um-garoto-gay.html
É um texto excelente para se ler.
A apostila também traz uma séries de equívocos como o conceito de androginia que é apresentado como homosexualismo passivo por Lísias castilho. Desconheço tal atribuição.
“Androginia refere-se a dois conceitos: a mistura de características femininas e masculinas em um único ser, ou uma forma de descrever algo que não é nem masculino nem feminino.
Pessoa que se sente com uma combinação de características culturais quer masculinas (andro) quer femininas (gyne). Isto quer dizer que uma pessoa andrógina identifica-se e define-se como tendo níveis variáveis de sentimentos e traços comportamentais que são quer masculinos quer femininos.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Androginia
No slide de César Lombroso o termo “selvagens” é aplicado de forma etnocêntrica levando ritos e comportamentos sociais complexos a uma condição animal e não civilizada.
O sexo oral é visto como desvio e por aí vemos que a classificação de distúrbio e doença se dá por uma incapacidade reprodutiva, levando o sexo a mera função procriadora.
Infelizmente fico muito triste em ver uma das formas da expressão da diversidade humana ser visto de forma tão materialista e limitada, recheada de preconceitos e colaborando para a marginalização a patologização da homossexualidade que é vista como algo anti-natura e longe dos desígnios de Deus através da ótica espírita.

O trecho que você cita esta na apresentação a Apostila reune algumas dezenas de artigos muito bons e que você teria bom proveito em lê-los.
Vademecum


Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: ANDRE LUZ em 13 de Outubro de 2010, 02:10
tudo isso é muito triste de se ver por aqui, principalmente aonde se construiu um site espirita, aposto que Kardec, o grande codificador desse mundo espiritual, o qual nos nortea por base de varios ensinamentos junto da espiritualidade sublime ficaria muito decpcionado com o posicionamento preconceituoso em relaçao ao homossexualismo ou a homossexualidade, pois todos nos somos filhos de DEUS, e independente de qualquer ação ou ato nosso, somos e seremos muito amados por ele, logo ate mesmo porque quando viemos ao mundo de provas e expiaçoes, escolhemos nosso roteiro terreno, para assim termos um aprendizado seja ele atraves do amor ou da dor. Fica aqui entao a minha decepçao à aqueles que se dizem espiritas estudiosos, logo vejo que nao compreende que, o que realmente importa é AMAR AO PROXIMO COMO A SI MESMO.

Caro André Luiz.
Trazer à tona, a visão de autores espíritas não é preconceito. Ler estas informações é seguir a recomendação de Paulo: examinai tudo e retende o bem. Deixar de lê-las é uma perda de oportunidade.
Vade
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: BIULA em 13 de Outubro de 2010, 12:37
Olá amigos!
Vejam essa entrevista com Divaldo Pereira Franco, falando entre outras coisas do homossexualismo... Muito interessante.
http://programamuitasvidas.blogspot.com/2010/10/divaldo-p-franco-fala-de-temas.html
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mega Maria em 13 de Outubro de 2010, 13:18
Postei esta opinião, acho que em 08/10, não consegui encontra-la aqui... Se existe, perdão!

Caríssimos,
Entendo que as relações humanas sejam baseadas no amor, na afinidade e não na atração que sob meu prisma, leiga que sou, é puramente animal. Assim penso que a presença do homo-afetivo sobre o plano terra, quer seja por vontade ou permissão do Criador, possa ter na sua gama de objetivos, o de evidenciar para esta civilização animalizada, que o principio eterno que rege a vida do corpo não tem sexo. Acho inclusive que, a passos de formiga, estamos caminhando para um estado evolutivo onde não haverá mais sexo, o qual concebo, seja atributo desta nossa matéria grosseira. Assim sendo, não tem essa importância toda. Bom, não vi isso grafado por nenhum mestre, é apenas o que sinto.
Não pude deixar de notar que mesmo dentro de uma doutrina tão impregnada de amor encontramos o pré-conceito, ainda que velado, e quase que infundado. Pecadores? Somos todos! Em expiação? Quem não esta?  Pouquíssimos estão aqui por outro motivo!
E aí?
Cito Vademecum:  “[...]mas a finalidade é sacudir vigorosamente as mentes sonolentas, envolvidas na onda da aceitação passiva do modismo atual."
Pasmei...
Veja, primeiro homossexualidade não é modismo, em segundo estão tendo aceitação passiva? Queria que fosse como?
Olha, temos responsabilidades com o que pregamos, precisamos ajudar no combate a homofobia, ensinar que somos iguais, apesar das diferenças, amarmos mais os nossos amigos de caminhada sejam eles homo ou não. Afinal já disseram:  no íntimo, ninguém é normal. E o que mesmo que é normal?
Que possamos vibrar em uníssono para um universo mais equilibrado.
Abraços iluminados e fraternos!
Se fui Inconveniente, Perdoe-me. São as anomalias.

Mega Maria, seja bem vinda.
Estranhei sua afirmação de que postou esta mensagem mas ela não apareceu no fórum. Não apaguei esta mensagem como não o faria com a outra. Fui até o registro de mensagens não aprovadas e não há nada por lá. Respondendo como respondi aquele que me acusou de inquisidor. De 161 mensagens apaguei uma.
Quando você fizer uma citação mencione o número do tópico #XX
Com relação à minha citação vou repetir meu raciocínio: As pessoas podem ter a tendência homossexual e isto não quer dizer que venham a ser Homossexuais, uma parcela delas opta pelo Homossexualismo e eu entendo que é um direito seu e merece da sociedade toda a consideração, carinho e amparo, inclusive legal. Daí a querer fazer casamento há uma distância, "Casamento é a união estável entre um homem e uma mulher", querem fazer, tem quem faça? Ou se modifica nos dicionários o significado do termo ou se cria outro que defina a situação. Porque? Criou-se na sociedade uma noção de que o homossexualismo é uma coisa natural, qualquer pessoa que mesmo não tendo a tendência homossexual pode optar por ele. Isto (este modismo) esta levando muitas pessoas, jovens, indivíduos casados e velhos, a; movidos por este falso conceito, optar pelo homossexualismo. Alguém fez alguma colocação num tópico atrás sobre a questão da Homossexualidade entre animais, querendo justificá-la entre humanos. Eu sei disso e pelos exemplos que ouvimos pela internet ocorre de forma muito rara e não intensa como ocorre hoje em função da propaganda que se faz sobre o tema. Hoje, segundo algumas estatísticas, há +/- 23% de Homossexuais entre os humanos. Se esta ocorrência estivesse na natureza encontraríamos entre os animais que nos cercam os casos de homossexualismo nas mesmas proporções, ou na metade pelo menos. Todos diriam: Eu conheço uns três pelo menos. Isto não ocorre porque os animais não sofrem a influencia da mídia e da sociedade.
Que Deus nos abençoe 
Vade
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Fernando B. em 13 de Outubro de 2010, 14:36
Irmãos, o que necessitamos ter um todos os momentos de nossas vidas é luz, serenidade e discernimento para com tudo o que está em nossa volta.

Espero trazer um pouco de luz e entendimento para este assunto e para começar talvez devessemos estar discutindo não a homosexualidade e sim a sexualidade, seja ela hetero, homo ou bi. Partindo deste principio acredito que estariamos sendo mais sensatos para com todos, pois acredito que o hetero erra tanto quanto o homo ou bi e na realidade creio que todos os grupos necessitam de orientação e esclarecimento, não são somente os homosexuiais que necessitam de ajuda, todos necessitam!

Creio que para começar devemos distinguir o Sexo do Amor!
Sexo é uma coisa e amor é outra.
Amar jamais será um pecado!
Portanto seja este amor um amor entre sexos opostos,
ou um amor entre seres do mesmo sexo, ambos são verdadeitos,
pois estamos falando de amor!
O erro ou o pecado está na é na promiscuidade,
seja ela hetero, homo ou bi!


Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: THIAGO MELO em 13 de Outubro de 2010, 14:52
Bom, primeiramente é bom termos em mente que ninguém é dono da verdade, apenas analisamos a situação de acordo com o que somos capazes!!

Necessário mencionar que temos duas inteligencia. A instintiva e a racional, a primeira nos iguala aos animais, a segunda nos difere deles!

Partindo desta premissa, claro é que temos que frear nossos instintos, assim, devemos frear o homossexualismo!
Isto, pelo fato de o homessexualismo ser uma vontade instintiva! Se olharmos na ótica da razão, percebemos de plano que o macho foi feito pra a femea, assim, como a a femea fora feita pro macho. Em todo o reino animal é assim. Isso é o ideal.

Porém, habitamos num planeta inferior, no meio de tantas inferioridades ( drogas, crimes, egoismos, orgulho etc...) a homossexualidade é só mais uma!

Devemos ter respeito, amor, compaixão e saber conviver com todas as diferenças. Ser homessexual não é ser pior que ninguém, e apenas ser semelhante a todos que aqui residem.

Cumpre ressaltar, que devemos frear o máximo que conseguirmos dos prazeres terrenos, pq esses nada tem de espírito!
A verdadeira moral nos ensina a abdicar destes prazeres, que quanto mais praticados mais nos igualamos aos animais irracionais!

Desta maneira, nao podemos julgar, dizendo se isso é certo e aquilo é errado, esse não é o nosso papel!

Apenas devemos aprender a conviver com todas essas diferencas de uma maneira harmónica.

É o que penso!

 
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: filhodobino em 13 de Outubro de 2010, 16:05
Amados,
A pureza da pomba e a sagacidade da serpente, não se adquire, pelas ciências nem pela erudição, muito menos pela coleção de citações...

Gosto muito do jeito que aprendí:

Ora me apresentei bem vestido, barbeado, como manda o figurino e o modismo... conheci reações à minha volta.
Fui tentado em inúmeras situações, até aplicando passes...

De outras feitas, barbudo, cabeludo, mal vestido, sandálias nos pés, totalmente fora do que o modismo dita... Me diverti, com as reações que experimentei...
Gostei mais de ser assim...
Isso não é conselho... é experiência, é estudo, palavras não tem o poder de proporcionar conhecimentos como esses...
Saúde e Paz!

Ótima colaboração Filhodobino.
Apareça mais vezes!
Vade
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mega Maria em 13 de Outubro de 2010, 18:00
Caro companheiro, (post 162)
Com relação ao texto, não achei que o houvesse censurado, pensei mesmo ter havido algum problema na hora da postagem.
“As pessoas podem ter a tendência homossexual e isto não quer dizer que venham a ser Homossexuais(...)”
Parece-me que há uma confusão nessa história. Não conheço ninguém que tenha “tendência “ homossexual. A pessoa nasce homo ,hétero ou BI, e claro, não opta por um ou outro. Aqueles que o amigo diz ter tendência e não ser homo, o é de fato, apenas abre mão do exercício e, normalmente é infeliz, por que vive, sem o amor que lhe completa, no famoso e popular ostracismo. Veja que eu disse “normalmente” por que pode ser que o sujeito seja super evoluído e conheça uma forma sublime de amar e seja feliz, assim como podemos ter héteros super evoluídos que SÓ fazem sexo para reproduzir e também viva realizado.
”Criou-se na sociedade uma noção de que o homossexualismo é uma coisa natural, qualquer pessoa que mesmo não tendo a tendência homossexual pode optar por ele.”

É natural. E pode mesmo! Se der conta, claro. É o livre arbítrio.
Para!  Ser considerado ANORMAL pelo mundo não é bom! O Homo-afetivo sofre, e muito, você nem imagina o quanto! Quem em sã consciência vai OPTAR por sofrer os males impostos pela sociedade, suportar as piadas,os rizinhos cínicos e encolher no canto para não ser notado por causa da moda?Gay nasce gay não vira gay, muito menos hétero. Entendo que esta opção só possa ser exercida pelo BI. O que criou-se na sociedade foi um ranço contra uma minoria de pessoas que são apenas diferentes do padrão tido (pelos homens) como normal.
Dizem: Nenhuma folha cai sem a permissão do Criador. Será que nascem homo a revelia do Pai? Para mim são tão normais quanto o resto do mundo. Vamos respeitar as diferenças, vamos parar de fazer mal ao próximo em nome de Deus(lembrando Deuteronomio). Alguns  dizem:  “eu respeito” mas te olham como se você fosse o caruncho do feijão. Qual é mesmo o motivo de tanta supremacia?
Espero em Deus harmonia entre os seres, estamos aqui por apenas alguns átimos frente a eternidade do espírito. Vamos plantar boas sementes para que a colheita nos dê alívio a existência.
Paz e luz

Aproveite e estude a Apostila sobre o assunto.
Vade

Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 13 de Outubro de 2010, 18:48
olá

A homossexualidade entre os animais está bem documentada. Segue um texto publicado na Folha de São Paulo, em que ela demonstra algumas possibilidades evolutivas. Até mesmo uma espécie de albatroz em que um terço dos casais formados na natureza é de homossexuais.

http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u582219.shtml

Segue também um link em que, no final da página, há uma extensa listagem de 85 artigos científicos publicados em revistas indexadas de todo o mundo em que se estuda a homossexualidade animal. Desde pinguins, passando por peixes, coalas, roedores, primatas, mosquitos, crustáceos....

http://en.wikipedia.org/wiki/Homosexual_behavior_in_animals

Daí se infere que a homossexualidade é sim, uma ocorrência natural, e não é porque se a desconhece que ela não exista.

Abs

Responda: Quantos animais você conhece nesta condição?
Vade
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: 123 em 13 de Outubro de 2010, 19:20
                                                            Porém, se depois dessa auto-analise, você continua achando que tua opção
está sendo sincera,   substitua o sentimento de culpa por responsabilidade, a sensatez  e moderação deve prevalecer.   Passe a viver uma vida normal e produtiva.
          Podemos ser equilibrados, honestos, e felizes independente da opção, desde que ela seja real.                                                                                                                         
          Através do seu comportamento, faça-se digno do respeito, da confiança e da consideração das pessoas com quem convives.                                               
          Aproveite as experiências que o momento te oferece para aprender mais,
e crescer como ser humano.                                     

        Um abraço Mariazinha.


Concordo plenamente, não se prive de formar uma família digna e feliz, a adoção está ai e no futuro será comum pessoas do mesmo sexo darem a uma criança uma vida maravilhosa e bem diferente dos abusos que ela já possa ter sofrido só ou com os pais biológicos.
Não sintam culpa, muito cuidado com a reencarnação dos inquisidores da idade média que resolveram estudar o espiritismo nesta vida, rs, cuidado para não levarmos o espiritismo para o MAL e para o mundo dos precfonceitos e culpas idênticos aos de religiões que matavam e torturavam em nome de DEUS, torturar uma pessoa psicologicamente até que ela caia na depressão por tentar combater o que não é errado é muito parecido com as torturas das igrejas na idade média.

Estude a Apostila e argumente em cima dela este o objetivo deste fórum. Nossa proposta é apresentar a visão de autores espíritas do assunto, não é assistir um toro de palpites.
Que Deus continue nos abençoando.

Vade
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 13 de Outubro de 2010, 19:35

E você faz idéia em que proporção isto ocorre na Natureza?
Vade.


Determinar uma proporção é virtualmente impossível de responder pq teria que escolher uma espécie (já que a homossexualidade pode variar em cada uma delas), estudar TODA a população no ambiente natural, ver todos se acasalando e sexar todos os indivíduos que se acasalaram. No caso dos albatrozes de laysan, que formam casais homossexuais de 1/3 da população é fácil, pq a população nidifica em um único local, podendo pegar penas das aves nos ninhos e sexar, mas de resto é complicado.


Abs

Eu tinha certeza que iria aprender muito nestes estudos veja esta informação como é interessante:   Um estudo publicado pelo periódico "Trends in Ecology and Evolution" concluiu a importância do comportamento homossexual para a evolução de muitas espécies animais, como entre as fêmeas do albatroz-de-laysan (Phoebastria immutabilis), do Havaí, que se unem a outras fêmeas para criar os filhotes, especialmente na escassez de machos, tendo mais sucesso que as fêmeas solteiras. O estudo conclui que a homossexualidade ajudou as espécies de diferentes maneiras ao longo da evolução.
Esta informação você não passou, temos que ser imparciais e objetivar o aprendizado e não defender um ponto de vista.
Vade.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mourarego em 13 de Outubro de 2010, 19:47
Animais são seres moralizáveis?
amigos vamos deixar o campo dos animais noutra esfera pois que eles não têm raciocinio e não são seres moralizáveis.
Explicar uma coisa por outra fora do contexto não dá em nada.
Abraços,
Moura

Retorne à leitura do tópico 169. Mas você tem razão; derivar para os animais vai abrir muito o leque e perderemos o foco.
Passarei a moderar estas colocações e sugerir ao controle do forum que pense neste tema mais para frente acho que é interessante.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: 123 em 13 de Outubro de 2010, 20:11
Amigos,

Não me parece ser uma luta diferente dos que nascem com alguma deficiência física, causada por uma má formação genética. E a quem interessa a causa dessa ou de outra coisa?

Quando o homem que nasce sem a capacidade de locomoção adquire uma prótese ou cadeira de rodas, ele está errado? Deve ele abrir mão de sua mobilidade e independência porque não nasceu para locomover-se? Quem disse "não deve locomover-se!"?

Devem os homossexuais privar-se de uma vida conjugal, de amor, cumplicidade e proteção? Devem então se submeter ao martírio de uma vida conjugal "convencional" amarga? Devem condenar-se à negação do amor, quando o encontrarem?


Com certeza não devem e quanto a sua pergunta me permita repetir e responder.
Quem disse "não deve locomover-se!"?
Resposta: Ninguém disse ao cadeirante para não se locomover mas existe uma tribo que assassinava crianças com deficiência, olha que absurdo, já pensou assassinarmos nossas crianças porque se comportam de forma feminina (quando garotos) e de forma masculina (quando meninas) a minha filha de três anos adora um carrinho, heheh.
E quanto a pergunta: Quem disse que não devemos nos relacionar afetivamente com alguém do mesmo sexo?
Resposta: Infelizmente temos uma lista imensa de homofóbicos escancarados e enrustidos, algumas destas figurinhas são bem conhecidas como Adolf Hitler, todos da lista apontando o cisco no olho do outro.

Aproveite e estude a Apostila disponível na introdução deste fórum. Mencione sempre o numero do tópico a que você esta se referindo #XX
Vade
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: 123 em 13 de Outubro de 2010, 20:14
                                                            Porém, se depois dessa auto-analise, você continua achando que tua opção
está sendo sincera,   substitua o sentimento de culpa por responsabilidade, a sensatez  e moderação deve prevalecer.   Passe a viver uma vida normal e produtiva.
          Podemos ser equilibrados, honestos, e felizes independente da opção, desde que ela seja real.                                                                                                                         
          Através do seu comportamento, faça-se digno do respeito, da confiança e da consideração das pessoas com quem convives.                                               
          Aproveite as experiências que o momento te oferece para aprender mais,
e crescer como ser humano.                                     

        Um abraço Mariazinha.


Concordo plenamente, não se prive de formar uma família digna e feliz, a adoção está ai e no futuro será comum pessoas do mesmo sexo darem a uma criança uma vida maravilhosa e bem diferente dos abusos que ela já possa ter sofrido só ou com os pais biológicos.
Não sintam culpa, muito cuidado com a reencarnação dos inquisidores da idade média que resolveram estudar o espiritismo nesta vida, rs, cuidado para não levarmos o espiritismo para o MAL e para o mundo dos precfonceitos e culpas idênticos aos de religiões que matavam e torturavam em nome de DEUS, torturar uma pessoa psicologicamente até que ela caia na depressão por tentar combater o que não é errado é muito parecido com as torturas das igrejas na idade média.

Estude a Apostila e argumente em cima dela este o objetivo deste fórum. Nossa proposta é apresentar a visão de autores espíritas do assunto, não é assistir um toro de palpites.
Que Deus continue nos abençoando.

Vade

E como é que as apostilas são escritas?!? E se estiverem erradas?!? Quem bateu o martelo que é a última palavra?!?

Não tenha medo de ler a Apostila, não houve nenhuma censura em cima dela. Foi feita uma coleção de artigos não foi feita uma seleção até porque eu não possuo autoridade para isto. Leia e faça o seu julgamento "Examinai tudo e retende o bem" O objetivo numero um deste fórum foi disponibilizar esta apostila para vocês, na apresentação há trechos reduzidos e na apostila o artigo esta inteiro. O Gustavo de Piracicaba inclusive me corrigiu num texto em que eu omiti por descuido e com a observação dele eu alterei a apostila.
Eu não vim aqui brigar com vocês, eu vim apresentar a visão de muitos autores espíritas sobre o assunto e você verá que alguns até se contradizem mas eu não quis fazer seleção, fiz uma coleção. Não adianta me chamar de Inquisidor, de Hipócrita, de preconceituoso, de homofóbico. Leia e estude a apostila se gostar elogie a iniciativa, senão traga seu depoimento li e não gostei.
Repito, que Deus nos abençoe!
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: 123 em 13 de Outubro de 2010, 20:38
Olá amigos,

ainda não entendi o objetivo deste estudo?
Gostaria muito que o Sr. Luis nos esclarecesse qual aspecto estamos discutindo?

Porém, na Genese encontrei respostas diferentes para a questão.
O amor carnal, com o objetivo de reproduzir a espécie humana, que leva sempre em consideração a aparencia fisica do individuo, e sua condição de saude para a reprodução, e mais, utilizar o sexo com o unico e exclusivo proposito de procriação, é um comportamento completamente instintivo, primário em todas as espécies da natureza e não denota sequer um indicio de elevação moral.  Ao contrário coloca o homem no mesmo nível de todas as outras espécies animais.

O amor entre seres humanos, seja de sexo diferente ou do mesmo sexo, seja de um individuo "normal" com outro portador de deficiencia, ou mesmo entre casais onde um deles não recebeu o poder de reproduzir, ou mesmo de pessoas que não estão enquadradas no padrão de beleza socialmente aceito, este sim, demonstra uma qualidade diferente de amor.  Um amor independente de condições físicas, e, no meu humilde entendimente, um amor muito mais evoluido do que o instintivo.

Leiam a passagem da Genese, onde se esclarece a diferença do comportamento por instinto e o guiado pela inteligencia e tirem suas conclusões.  Lá também orienta que quando utilizamos a inteligencia também estamos mais suscetiveis a erros, que o instinto é infalível, a inteligencia não, e é pelo uso desta que adquirimos a condição de progredir em todos os aspectos, e, segundo o que entendi, a principal missão do homem neste plano terrestre.


Nunca pensei desta forma, é realmente incrível o que podemos aprender com os irmãos e suas interpretações dos livros codificados por Kardec e de outros livros, inclusive os que não são espíritas, achei muito bacana o seu entendimento deste trecho da genese.

É interessante e facilita a identificação que se coloque a referência citada e o tópico a que se refere. Genese Cap tal #tal tópico XX
Vade
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: pati em 13 de Outubro de 2010, 20:55
Citar
Nossa proposta de estudo tem por base a Codificação Espírita e Obras Complementares, a ser desenvolvida de forma simples e cordial, observando-se a seguinte seqüência:

   Homossexualidade ao longo da História
   Conceitos básicos para entendimento da questão.
   Influência da Mídia e Profissionais da Saúde
   A questão da Obsessão
   A questão da Mediunidade
   O Envolvimento e Contribuição da Familia
   O mal menor
   A Terapêutica Espírita

Bons dias!

Estou lendo este tópico desde o início, mas com dificuldades técnicas para ver a apostila. Continuo tentando abrir, mas não consigo. Estou verificando o porquê...coisas da máquina...
Leio e releio com atenção as postagens aqui mostradas pelos amigos do tópico. Umas emocionam; outras nem tanto, mas estamos a estudar, não é mesmo?
Vou me manter nessa postura, por enquanto: a de ler, até conseguir ter acesso ao estudo proposto pelo Vade, a fim de formular pensamentos ou emitir opinião.

Ainda não consegui votar, pois penso ser difícil a escolha de umadessas três sugestões: " aceitável"; "não aceitável" ou "desvio a ser corrigido".
 Consegui concatenar, por hora: a grande maioria de nós, espíritos no orbe da Terra, temos alguns ou muitos "desvios a corrigir"...
É "aceitável" como qqr acometimento do espírito em provas e expiações.
E, entendo que, neste caso, o  "não aceitável" seria falta de fraternidade, caridade.
Afinal, eu mesma ainda necessito ser "aceita" e compreendida pelas múltiplas falhas...

Bem,  assim que puder ler a apostila, volto pra dar continuidade aos estudos com os amigos.
Agradeço a atenção.
pati

Estejamos em Deus

Veja se consegue abrir com este endereço:  http://bit.ly/cKyE7k  será enviado para uma página de alerta e terá que clicar novamente.
Vade


Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Natap em 14 de Outubro de 2010, 02:58
Boa noite a todos.

Minha familia a muito tempo se interessa pelos ensinamentos espíritas e este ano resolvi começar a frequentar palestas espíritas para compreender melhor a vida e todas as coisas.
Sou lesbica, tenho uma namorada e não concordo com esta frase:
"Isto não ocorre nas ligações homossexuais, onde a polaridade energética não é complementar. Este fato gera uma insatisfação íntima ao homossexual, uma sensação de vazio interior que poderá ter diversas conseqüências mais ou menos graves".
Deixo claro que cada pessoa tem o direito de expressar sua opinião, e cá estou.
Venho procurando muitas coisas a respeito da visão do espiritismo sobre a homosexualidade, não fecho meus olhos para nada que digam sobre este tema que vivencio.
Já me culpei muito por ter este sentimento, porém hoje em dia me sinto bem com a pessoa que me tornei. Tive otima educação e tenho princípios, valorizo muito meus pais e meus irmãos, amo minha família acima de tudo. Acredito que levo uma vida com muita dignidade, e se faltar com alguma coisa peço perdão a Deus todos os dias, peço perdão por meus pecados. Eu acredito muito no amor ao próximo e o pratico com toda minha dedicação, respeito meu próximo e procuro perdoar sempre, é claro que cometo erros pois estou aqui para aprender e evoluir.
São tantas as visões a respeito deste assunto que me deixam bem confusa a respeito de qual é realmente a resposta para todas as perguntas que me fiz durante alguns anos.
Meu texto com certeza está bem confuso, mais eu precisava deixar minha opinião de quem vive ne pele o tema deste fórum.

Obrigada.
Att Natalia.

Natália, é importante sempre mencionar a fonte de onde foi extraído o texto.
Há no final da apresentação do Fórum uma Apostila que você por certo se beneficiará muito com a sua leitura.
Vade

Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: fortuneteller.21 em 14 de Outubro de 2010, 04:57
Olá Vadecum!
Li mais uma vez a apostila e, sinceramente, não achei nenhum texto interessante. São colocações de visão limitada, preconceituosa e observando a sexualidade humama de forma limitada.
Aponta-se sempre a questão como algo que fere a lei natural e por isso seria algo errado ou mesmo patológico. Se formos seguir essa regra o homem é doente ao se afastar da Natureza, vivendo em cidades e precisa de cura e ajuste pois ele se separa e destrói aquilo que lhe faz viver e existir.
Comparar homosexualidade com tomada é, realmente, entender o campo energético humano de forma absurdamente limitada. Os opostos se equilibram em proporções diferentes daí existir o fenônemo da DIVERSIDADE da vida e do espírito. Um homem também tem energia feminina, bem como uma mulher também tem energia masculina e o que define seu caráter e estrutura espiritual são as proporções de suas energias. Esse tipo de colocação é cartesiana e limitadora pois o espírito e alama são coisas maiores e mais complexas que circuitos elétricos que operam de forma binária. Num entendimento maior, mais adequado ao universo espiritual, uma visão ORGÂNICA, o todo é mais do que soma das partes.
Havendo AMOR entre pessoas do mesmo sexo, AMOR GEUNINO, energias se estabilizam, se harmonizam e sem complementam. Agora, se ficarmos atidos a compatibilidades anatômicas e funções reprodutivas, não estamos falando de espiritualidade mas de biologia. E, mesmo numa visão materialista, temos a CULTURA, que redefine as funções biológicas adequando-as às necessidades psicológicas, sociais e até fisológicas do Homem. Isso é o que faz do Homem Humano e liberta-o dos instintos e da vida selvagem.
As justificativas utilizando-se parábolas bíblicas são mais fracas e sem qualquer base forte pois estamos lidando com valores de uma tempo e cultura muito diferentes do nosso E se formos seguir uma ou duas parábolas, teremos de seguir TODAS e aí, cometeríamos até crimes.
Outra coisa, muitos se colocam como aceitando os irmão homosexuais pois não podemos rejeitá-los, eles precisam de amor... mas são errados e doentes. Manifestações berrantes de PENA. E disso ninguém precisa. Outro participante, que não me lembro quem era manifestou-se, acho que, em defesa, dizendo que homosexuais não são maus ou algo do gênero apenas não sabem quem são... Mas que absurdo tal colocação! Rs
Outra coisa muito importante: O texto de Roberto Lúcio Vieira de Souza descreve procedimentos terapeuticos para a CURA  E TRATAMENTO DA HOMOSEXUALIDADE.
É PROBIDO POR LEI A PRÁTICA DA CURA DA HOMOSEXUALIDADE.
“Conselho Federal de Psicologia vem esclarecer alguns pontos importantes relacionados à Resolução CFP Nº 01/99 que estabeleceu normas de atuação para os psicólogos em relação à questão da orientação sexual.

1. A resolução CFP Nº 01/99, baseada nos princípios da ética profissional do psicólogo, regulamenta que os psicólogos deverão contribuir com seu conhecimento para o desaparecimento de discriminações e estigmatizações contra aqueles que apresentam comportamentos ou práticas homoeróticas. Neste sentido proíbe os psicólogos de qualquer ação que favoreça a patologização de comportamentos ou práticas homoeróticas e proíbe os psicólogos de adotarem ações coercitivas tendente a orientar homossexuais para tratamentos não solicitados.

2. A resolução impede os psicólogos de colaborarem com eventos ou serviços que proponham tratamentos e cura das homossexualidades, seguindo as normas da Organização Mundial de Saúde e impede que os psicólogos participem e se pronunciem em meios de comunicação de massa de modo a reforçar o preconceito social existente em relação aos homossexuais como portadores de desordem psíquica.

3. A resolução não impede os psicólogos de atenderem pessoas que queiram reduzir seu sofrimento psíquico causado por sua orientação sexual, seja ela homo ou heterossexual. A proibição é claramente colocada na adoção de ações coercitivas tendentes à cura e na expressão de concepções que consideram a homossexualidade doença, distúrbio ou perversão.

4. Os psicólogos não podem, por regra ética, recusar atendimento a quem lhes procure em busca de ajuda. Por isso é equivocada qualquer afirmação de que os psicólogos estão proibidos de atenderem homossexuais que busquem seus serviços, incluindo a demanda de atendimentos que possam ter como objeto o desejo do cliente de mudança de orientação sexual, seja ela hetero ou homossexual. No entanto, os psicólogos não podem prometer cura, pois não podem considerar seu cliente doente, ou apresentando distúrbio ou perversão.

5. Por fim, cabe salientar que a ética dos psicólogos é laica e portanto o exercício da profissão não pode ser confundido com crenças religiosas que os psicólogos por ventura professem. Atenciosamente,

Odair Furtado Presidente do Conselho Federal de Psicologia Setembro/2003"
Para finalizar, homosexual não sofre porque gosta do mesmo sexo, ele sofre pela rejeição e pela criminalização e pela patologização de seus desejos e afetos. E esse sentimento é superável e muitos, mas muuitooss homosexuais já não sentem esse sofrimento pois receberam apoio da familia e são bem resolvidos. O sofrimento vem de fora, do julgamento e condenação dos outros, principalemente dos seguimentos religiosos que em nome de Deus torturam e massacaram as almas que nasceram do jeitinho que Deus as fez. E ele sabe muito bem o que faz.

Meu caro, meu objetivo foi atingido!
Segundo sua fala, leu duas vezes a Apostila. Não encontrou nada de bom, a partir dai eu já fiz tudo o que tinha que fazer. O seu livre arbítrio tem que ser respeitado. Infelizmente, não é o que ocorre com seu Conselho Federal de Medicina: "2. A resolução impede os psicólogos de colaborarem com eventos ou serviços que proponham tratamentos e cura das homossexualidades". A partir dai, fica claro para mim aquilo que você gosta e se não é uma doença, não há cura; se não há o risco de cura porque proibir? Só se proíbe aquilo que se sabe que pode acontecer. E o que acontece meu amigo é que a pessoa conhecendo a verdade, ela se liberta.

Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 14 de Outubro de 2010, 12:18


Infelizmente, não é o que ocorre com seu Conselho Federal de Medicina: "2. A resolução impede os psicólogos de colaborarem com eventos ou serviços que proponham tratamentos e cura das homossexualidades". A partir dai, fica claro para mim aquilo que você gosta e se não é uma doença, não há cura; se não há o risco de cura porque proibir? Só se proíbe aquilo que se sabe que pode acontecer. E o que acontece meu amigo é que a pessoa conhecendo a verdade, ela se liberta.


Olá Vademecum

A proibição recai justamente pelo fato de que o CFP considera qualquer tentativa de "cura" ou "reversão" da homossexualidade como não possível de forma plena, assim como desnecessária por ser considerada uma variante natural do ser humano no aspecto afetivo-sexual, perpetuar o preconceito e, por todos os elementos acima, aumentar o sofrimento do "paciente" pela frustração, ansiedade, sentimento de inadaptação, etc.

Tanto que o texto é "com eventos ou serviços que proponham a cura" e não "com eventos ou serviços que curem". O enfoque é totalmente outro e específico.

Mesmo no caso de ego distonia, a diretriz é tratar o paciente no sentido de permitir sua adequação e aceitação à sua natureza intrínseca no campo afetivo-sexual, mas nunca voltar o tratamento para tentar "reverter" sua homossexualidade.

É a pessoa que procura o Psicólogo por iniciativa própria e quem são eles para impingir isto a alguém, você sempre tem uma explicação empolada e ainda diz que conhece o livre arbítrio. Para com isto Gustavo.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Oliva Prado em 14 de Outubro de 2010, 13:56
Bom Dia a todos
Permitam-me mais uma interferência amigável neste debate, mas tenho de referir para inicio do texto que se no tema de Agosto muitos de nós ficaram com dúvidas, agora parece que andamos divididos mas se retira-se-mos as opiniões extremistas; dentro do que a doutrina espírita divulga e o que certas pessoas aqui falam parece haver um mesmos querer mas com diferentes formas de realizá-lo precisamente porque se trata de amar ao próximo como a nós mesmos.
Nós devemos procurar amarmo-nos o que significa também respeitarmo-nos e todos temos limitações de muitos géneros e precisamos criar elos de comunicação comuns em que todos fiquem bem.
“ Respeitar as condições do mundo onde reencarnamos faz todo o sentido.”
Se as opções sexuais são da responsabilidade de cada um perante a sua própria consciência está tudo dito. Isso nada tem a ver com fraternidade, amizade, compaixão….e estes são os valores que a doutrina espírita ensina e cada um tomara sobre si as consequências das suas acções.
Mas que bom se todos poderemos encontrar um local, alguém que nos ajude a evoluir.
Depois de ler a Apostila, para mim fica claro que é muito melhor respeitarmos a condição do nosso reencarne.
Para finalizar referiria, ou melhor colocaria se o moderador concordar: - dois pequenos parágrafos retirados do Evangelho segundo o Espiritismo para meditação já que a abrangência dos mesmos me parece muito adequada.   CapIX-8  / CapXVI-8

Cada época é marcada, assim, com o cunho da virtude ou do vício que a tem de salvar ou perder. A virtude da vossa geração é a atividade intelectual; seu vicio é a indiferença moral. Digo, apenas, atividade, porque o gênio se eleva de repente e descobre, por si só, horizontes que a multidão somente mais tarde verá, enquanto que a atividade é a reunião dos esforços de todos para atingir um fim menos brilhante, mas que prova a elevação intelectual de uma época. Submetei-vos à impulsão que vimos dar aos vossos espíritos; obedecei à grande lei do progresso, que é a palavra da vossa geração. Ai do espírito preguiçoso, ai daquele que cerra o seu entendimento! Ai dele! porquanto nós, que somos os guias da Humanidade em marcha, lhe aplicaremos o látego e lhe submeteremos a vontade rebelde, por meio da dupla ação do freio e da espora. Toda resistência orgulhosa terá de, cedo ou tarde, ser vencida. Bem-aventurados, no entanto, os que são brandos, pois prestarão dócil ouvido aos ensinos. - Lázaro. (Paris, 1863.)

As leis podem, de momento, mudar o exterior, mas não logram mudar o coração; daí vem serem elas de duração efêmera e quase sempre seguidas de uma reação mais desenfreada. A origem do mal reside no egoísmo e no orgulho: os abusos de toda espécie cessarão quando os homens se regerem pela lei da caridade.

Este tema é tão delicado ….eu também estou a aprender  muito com todos vocês.
Muita paz
O. P

Oliva,
Sinta-se inteiramente à vontade sua colaboração é muito bem vinda.
Que Deus continue abençoando-a

Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Diego Souza em 14 de Outubro de 2010, 14:39
Gostaria de expor a minha visão de acordo com minhas experiências:

Sou espírita e sempre buscava respostas do "além' para minhas angústias.
Também fiz terapia durante algum tempo para "me aceitar".
Passado algum tempo percebi que na grande realidade eu sempre fui gay, pronto e acabou e o grande problema não estava em mim e sim nas pessoas, na sociedade em geral que não aceita nada que julgue diferente.
Tenho meu jeito, meus costumes e sentimentos e tentava mudar isso para me "adaptar" as pessoas.........grande perda de tempo!

Ao contrário do que muitos afirmam, a homossexualidade não é desequilibrio e nem deve ser tratada.
O que deve ser tratado (e isso não compete somente aos homossexuais) é o excesso, a promiscuidade etc.
Falamos tanto de seres de luz, mentor, Deus e anjos e sobre suas bondades e bençãos.....mas ao mesmo tempo questionamos e tentamos "consertar" o que é obra Dele.
Cada um vem na Terra com uma missão....se a pessoa nasce heterossexual ela não é chamada de desequilibrada sexualmente e nem é forçada a viver uma vida fantasia para agradar os outros, mas se nasce homo............!

Procurava bastante um "espaço vazio" na perfeição de Deus para acusá-lo de permitir que uma pessoa nascesse diferente do que a sociedade estipula "normal"...mas sinceramente cada vez mais entendia que Deus nada tem a ver com isso.....

Várias podem ser as causas de alguém nascer homossexual.
Uma pessoa não nasce homossexual somente para se equilibrar sexualmente, o que comprova que a homossexualidade não é desequilibrio. Até mesmo pq muitos heteros são desequilibrados sexualmente tbm...e tem suas provas.

O dia em que as pessoas passarem a respeitar de verdade seus semelhantes vão parar de se preocupar com gestos e atitudes dos outros...isso me soa até ridículo diante da elevação espiritual que almeijamos encontrar.

Espero ter contribuido com o assunto e peço perdão se em algum momento fui desagradável...não é minha intenção, até mesmo porque estaria indo contra tudo isso que escrevi.

Estou reenviando esta mesma mensagem com o propórsito de perguntar se o sr. Vandemecum refletiu sobre ela e também peço que o sr. me responda, por gentileza sua opinião sobre os homosexuais. É natural? É anormal? Tem cura? É Doença? Precisa ser curado? O que leva uma pessoa a nascer assim/ E Deus nisso tudo?...Entre outras questões.
Até mesmo pq o pessoal vai poder entender melhor seu ponto de vista e o debate volta a tomar seu rumo pretendido.

Quanto a apostila, não me interprete como dono da verdade ou superior, mas acho desnecessário ler uma coisa que já vivencio no dia-dia. A visão espírita sobre minha condição (sim, o termo certo é CONDIÇÃO e não OPÇÃO pois nascemos com essas particularidade e não optamos durante a encarnação) já está formada e participo deste tópico justamente para trocar informações daquilo que já aprendi e que acredito.

Gostaria de sua opinião PESSOAL, de acordo com o que acredita e aprendeu!


Abraços fraternos

"Meu caro Diego Souza,
Tudo o que você me pede esta explicado na Apostila. Este fórum não foi criado para as pessoas saberem a opinião do Vademecum. Foi criado para que os participantes estudem a opinião dos autores encarnados e desencarnados à luz do Espiritismo. Você estudando a Apostila substitui o preconceito que você tem por um conceito próprio que você desenvolveu e criou para si. Porque fundamentou sua opinião em um estudo e experiência de vida.
Independentemente da conclusão e decisão que você tome, você verá que os Espíritos continuarão sempre ao seu lado amparando-o e ajudando-o na sua evolução. A questão do desequilíbrio não exime a ninguém"
Vademecum

Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: lineu em 14 de Outubro de 2010, 15:02
A razão é o atributo espiritual que distingue o ser humano dos demais seres viventes da criação. E, por isso, deve ser entendida como o objeto da lei natural.

O desenvolvimento do espírito, da turva imperfeição original à esplendente perfeição divinal, marca o próprio sentido da lei natural no que diz respeito à sua moralidade. E, por isso, deve ajustar-se à vontade do Criador para alcançar a felicidade.

A moral é definida como a regra de bem proceder, conforme alternativas de livre-arbítrio entre o bem e o mal. E, por isso, acha-se perfeitamente resguardada contra todas as artimanhas falaciosas da hipocrisia.

Deus cria espíritos destinados à felicidade. Mas assegura a cada espírito o direito de permanecer infeliz, em prazo indeterminado, até compreender a razão da própria razão e decidir ajustar-se ao processo evolutivo natural, por espontânea vontade.

A virtude e o vício são circunstâncias naturais expostas à livre escolha da razão humana. Mas, pela própria natureza, constituem condições, entre si, inconfundíveis.

O crime e a criminalidade constituem fatos reais, racionalmente inegáveis. Mas nenhuma razão humana pode sustentar que essa realidade torna tais fatos concebíveis como circunstâncias ajustadas aos preceitos da lei natural.

O sexo e a sexualidade consistem em valores máximos da humanidade. Mas cabe à razão humana o dever de maximizar-lhes o ajustamento à lei natural...

E nenhuma artimanha falaciosa da hipocrisia será capaz de justificar a perversão sexual como uma conduta estabelecida na lei natural.

Obrigado Lineu!
Seja sempre bem vindo!
Vade

Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: mfo em 14 de Outubro de 2010, 16:05
Meu caro, meu objetivo foi atingido!
Segundo sua fala, leu duas vezes a Apostila. Não encontrou nada de bom, a partir dai eu já fiz tudo o que tinha que fazer. O seu livre arbítrio tem que ser respeitado. Infelizmente, não é o que ocorre com seu Conselho Federal de Medicina: "2. A resolução impede os psicólogos de colaborarem com eventos ou serviços que proponham tratamentos e cura das homossexualidades". A partir dai, fica claro para mim aquilo que você gosta e se não é uma doença, não há cura; se não há o risco de cura porque proibir? Só se proíbe aquilo que se sabe que pode acontecer. E o que acontece meu amigo é que a pessoa conhecendo a verdade, ela se liberta.


Entendo que a proibição se faz pelo fato de que um tratamento equivocado pode e gera consequências negativas. E no caso de tratamentos para a homossexualidade conheço pessoas que já passaram por isso e não foram auxilidades, pelo contário, ficaram confusas e frustradas. Concordo com a proibição do Conselho Federal de Psicologia.


Meu caro MFO
Você é espírita certo? Emmanuel no artigo abaixo, coloca uma informação que seria muito relevante você levar até o seu Conselho com a mesma veemência com que os defende aqui. Marcamos em vermelho o ponto principal. Eles não acreditam nem em Espírito e nem em Reencarnação certo? Uma alternativa segura a apresentar ao Conselho Federal de Psicologia para evitar sua preocupação acima, seria encaminhar estes casos aos Psicólogos sócios da ABRAPE. O que você acha?

NA ERA DO ESPÍRITO
(25)
 Emmanuel


         Conflitos Psicológicos

           Tão fácil julgar os conflitos sentimentais que surjam nos outros!
           Habitualmente, a opinião pública na Terra quase que até agora, em assuntos de sexo, se restringia a entender e aprovar os que se davam ao casamento e a estranhar ou reprovar os que se mantinham em celibato.
            A evolução, no entanto, descortinou as ciências psicológicas da atualidade e as ciências psicológicas empreenderam o estudo das complexidades da alma, quase a lhe operarem o desnudamento.
            E os problemas do sexo vão sobrando em escala crescente.
            Casados e solteiros, jovens e adultos, quando em lutas emocionais apresentam distúrbios afetivos e impulsos ambivalentes, insatisfação e carência de ordem sentimental, dificuldades através de condições inversivas e fenômenos diversos da bissexualidade.
            Sempre valiosa a contribuição da psicologia em socorro de quantos se identificam no mundo em situação paranormal, nos domínios do afeto, particularmente quando ensina aos pacientes a conquista da auto-aceitação. Entretanto, sem os princípios reencarnacionistas, definindo a posição de cada espírito segundo as leis de causa e efeito, qualquer tipo de assistência às vítimas de desajustes psicológicos resultará incompleto.
            Nesse sentido é preciso recordar que todas as lesões afetivas que tenhamos imposto a alguém repercutem sobre nós, criando lesões conseqüentes e análogas em nosso campo espiritual.
            Esse terá traumatizado almas queridas com os assaltos da ingratidão e se corporificou de novo no Plano Terrestre suportando os chamados desequilíbrios congênitos; aquele provavelmente haverá precipitado corações sensíveis em despenhadeiros do sentimento e renasceu carregando frustrações sexuais irreversíveis para todo o curso da própria existência; outro perseguiu criaturas irmãs do sexo oposto, mergulhando-as em desespero e delinqüência e terá voltado à Terra em condições inversivas; outros terão solicitado a própria internação em celas morfológicas de formação contrária aos seus impulsos mais íntimos, de modo a se isolarem transitoriamente para o desempenho de tarefas determinadas e nem sempre toleram as provas e empeços da própria escolha; e outros muitos ainda, que impuseram suicídios e crimes, traições e deserções a pessoas que lhes hipotecavam integral confiança, retornam à experiência física sofrendo tribulações complexas que variam conforme o grau da culpa com que dilapidaram a harmonia de si mesmos.
           Diante dos nossos irmãos de Humanidade em problemas sexuais, saibamos administrar-Ihes amor e esclarecimento ao invés de menosprezo ou condenação.
          Normalidade física não quer dizer no mundo que os nossos débitos das existências passadas fiquem extintos. Em razão disso, muitas vezes, é possível que amanhã estejamos rogando amparo justamente àqueles aos quais hoje estendamos auxílio.
          Encerrando os nossos apontamentos, lembremo-nos de que Allan Kardec formulou a questão número 202, em O Livro dos Espíritos, indagando da Espiritualidade Superior quanto à preferência dos amigos desencarnados, ante o renascimento no mundo, a perguntar para que setor da vida humana mais se inclinavam: se para o campo de trabalho do homem ou da mulher. E os mentores da Codificação Kardequiana responderam convincentes:
          - Isso, na essência, não lhes importa. Vale, sim, para eles, acima de tudo, a prova que lhes compete experimentar.
Vademecum

Título: Homossexualidade ao longo da História
Enviado por: mfo em 14 de Outubro de 2010, 16:36
Em relação ao tópico “Homossexualidade ao longo da História” proposto para este fórum gostaria de apresentar algumas informações retiradas do Informativo ComCiência ANO II – Nº 4, de Julho de 2009. Faço parte do grupo de editores do Informativo que circula na Internet (http://grupocomciencia.blogspot.com (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL2dydXBvY29tY2llbmNpYS5ibG9nc3BvdC5jb20=)) e em várias casas espíritas de Belo Horizonte.

Essa condição – a homossexualidade - já foi tratada como doença e anomalia, mas vem, cada dia mais, sendo encarada como natural e normal. Gibson Bastos, psicólogo espírita, no capítulo nono do seu livro, Além do Rosa e do Azul: Recortes Terapêuticos sobre Homossexualidade à Luz da Doutrina Espírita, tenta explicar essa mudança positiva que vem ocorrendo:
 
É importante lembrar que o conceito que a sociedade tem sobre homossexualidade é uma construção humana, resultado da tentativa de se compreender a atração afetivo-sexual entre pessoas do mesmo sexo, presente em todas as sociedades e numa minoria dos seus integrantes. Como todo conceito criado pelo homem, a conceituação da homossexualidade, e consequentemente a forma como são tratados os homossexuais, não tem sido a mesma em todas as sociedades. Essa conceituação sofre a influência da cultura e do conhecimento científico que se tenha a respeito da sexualidade humana. (p.70)


Na revista Democracia Viva, número 25, na matéria intitulada “A Construção da Cidadania Homossexual no Brasil” é relatado que no Brasil como em outros países a homossexualidade, ou homossexualismo, era considerado um crime grave conforme destacamos a seguir:

Durante os três primeiros séculos de nossa história, o homossexualismo era apelidado de “abominável e nefando pecado de sodomia”, um crime equiparado, na penalidade, ao regicídio (assassinato de rei ou de rainha) e à traição nacional e castigado com igual rigor.

Graças aos avanços do conhecimento e da moral humana a forma como vemos os homossexuais está mudando. Em BASTOS (2006), colhemos as seguintes informações que reforçam essa transformação de pensamento:

A teoria e a prática psiquiátricas e psicológicas sobre a homossexualidade sofreram notáveis transformações nos últimos 30 anos. Durante muito tempo, a Psiquiatria e a Psicologia viram a homossexualidade como desvio de personalidade, sintoma de doença ou mesmo uma doença. (...) Essa visão foi se modificando a partir dos estudos que mostravam dados sobre homossexuais que não se encontravam em terapia e apresentavam estabilidade e confiabilidade ou aptidões sociais e vocacionais iguais aos heterossexuais, maioria da sociedade. 
Em 1973, a Associação Americana de Psiquiatria deixa de catalogar a homossexualidade como doença e retirando-a de seu Manual de Diagnóstico de Estatística de Desordem Psiquiátrica (...) Essa desclassificação da homossexualidade como doença mental foi apoiada pela Associação de Psicologia Americana, em 1975. 

Em 1993, a Organização Mundial de Saúde, reconhece que a homossexualidade não é um desvio ou um transtorno sexual e a retira de suas listas de doenças mentais.

No Brasil, em 1995, o Conselho Federal de Medicina também deixa de reconhecer a homossexualidade como doença psiquiátrica. Mas, apesar de deixar de ser uma doença psiquiátrica, ainda ficou sendo considerada um distúrbio psicológico ou perversão, passível de ser tratada através de terapias psicológicas.

Em 1999, foi a vez do Conselho Federal de Psicologia estabelecer que a homossexualidade não poderia ser vista como uma desordem psíquica.

Atualmente o CID 10 (Cadastro Internacional de Doenças) considera que a orientação sexual por si só não pode ser vista como um transtorno. Hoje, no Brasil, qualquer profissional da área de saúde mental que tratar a homossexualidade como doença e/ou propuser uma forma de tratamento para a mesma, estará ferindo os Códigos de Ética, criados pelos Conselhos Federais, que regem as atividades destes profissionais. E terá que responder por isso, se for denunciado junto aos órgãos competentes. (p.72-73)
 
É importante lembrar o trabalho sendo realizado pelo Governo e por instituições não-governamentais no sentido de combater a homofobia , esse mal que ainda assola nosso País:
 
(...)
Brasília - Os livros didáticos deverão incluir, até 2011, a temática das famílias compostos por lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais. Essa é uma das 50 ações e diretrizes previstas no Plano Nacional da Cidadania dos Direitos Humanos de LGBT, lançado hoje (14/05/2009) pelo governo federal. Elaborado por representantes de 18 pastas a partir de demandas da sociedade civil, o plano orientará a elaboração de políticas públicas de curto e médio prazo voltadas à inclusão social e combate às desigualdades. AGÊNCIA BRASIL (2009)   

Observamos uma direção positiva na ciência, no Governo e na sociedade em geral, rumo ao tratamento igualitário das pessoas independentemente da sua orientação ou comportamento sexual. Recentemente, assistimos, com alegria, um jornalista, na TV, utilizar o termo “homoafetividade”, uma palavra que deixa claro que a união entre pessoas do mesmo sexo é uma ligação afetiva e não somente sexual. BASTOS (2006) nos lembra que:

Essa mudança de visão a respeito da homossexualidade e consequentemente do fim do preconceito ou de qualquer forma de discriminação já havia sido prevista pelo Espírito André Luiz, em 1963, no livro Sexo e Destino, em que o benfeitor Félix diz: “(...) no mundo porvindouro os irmãos reencarna¬dos, tanto em condições normais quanto em con¬dições julgadas anormais, serão tratados em pé de igualdade, no mesmo nível de dignidade humana (...)”.  
 (...) Os novos conhecimentos científicos e o conhecimento espírita ajudam-nos a reconhecer que a homossexualidade, a heterossexualidade e a bissexualidade, enquanto formas de orientação sexual, se constituem em mecanismos que permitem ao espírito imortal crescer em direção à perfeição espiritual, não se constituindo nenhuma delas em privilégio ou castigo.
 
 
As palavras de André Luiz nos dão esperança em um futuro com mais respeito a todos.
 
(...)

REFERÊNCIAS

AGÊNCIA BRASIL. Governo federal lança plano nacional para garantir direitos da população LGBT. 14/Mai/2009. Disponível em: <http://www.agenciabrasil.gov.br/noticias/2009/05/14/materia.2009-05-14.8499335586/view>, Consultado em 25/Mai/2009

BASTOS, Gibson Além do Rosa e do Azul: Recortes Terapêuticos sobre Homossexualidade à Luz da Doutrina Espírita. Rio de Janeiro: Edições Leon Denis, 2006.

DEPARTAMENTO DE DST E AIDS – MINISTÉRIO DA SAÚDE. Governo de SP lança campanha contra homofobia. 25/Jan/2005. Disponível em: <http://www.sistemas.aids.gov.br/imprensa/Noticias.asp?NOTCod=62560>, Consultado em 25/Mai/2009

FUNDAÇÃO PERSEU ABRAMO. Diversidade Sexual e Homofobia no Brasil. 08/Fev/2009. Disponível em: <http://www2.fpa.org.br/portal/modules/news/index.php?storytopic=1768>, Consultado em 25/Mai/2009.

INSTITUTO BRASILEIRO DE ANÁLISES SOCIAIS E ECONÔMICAS (IBASE). Revista Democracia Viva. Número 25, 2005. Disponível em: <http://www.ibase.br/modules.php?name=Conteudo&pid=616>, Consultado em 29/Mar/2009.

TRINDADE, Eliane. As Meninas da Esquina: Diários dos Sonhos, Dores e Aventuras de Seis Adolescentes do Brasil. Rio de Janeiro: Record, 2005.


Acrescentemos a contribuição Espírita: CURSO DINÂMICO DE ESPIRITISMO
José Herculano Pires

   Na Grécia e na Roma arcaicas a licença sexual chegou ao extremo das festas religiosas em homenagem aos deuses da sensualidade e da fecundidade. Por todo o antigo Oriente o culto sexual dominou amplamente, aprimorando-se as cerimônias do sexo com requintes dionisíacos na China, no Japão, na Arábia, na Pérsia, e assim por diante. Técnicas requintadas ainda subsistem atualmente em vários países, servindo para o incentivo do comércio turístico e pesando favoravelmente na balança de exportações. Os ritos da virilidade produziram em Esparta, a prática oficial e obrigatória do homossexualismo, na educação dos adolescentes, com repercussões acentuadas em Atenas, na Pérsia e em Roma. Na época de Sócrates o problema era encarado com ambivalência, como verificamos no Banquete de Platão. Mas ainda nessa época os gregos chegaram a organizar, como relata Werner Laeger, um exército de andrógenos para conquistar Siracusa, partindo da idéia de que os amantes não se acovardavam quando juntos e queriam brilhar aos olhos uns dos outros. Episódio que mostra a plurivalência do sexo nas culturas clássicas.
Vade
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Diego Souza em 14 de Outubro de 2010, 19:03
Vademecum disse:

"Meu caro Diego Souza,
Tudo o que você me pede esta explicado na Apostila. Este fórum não foi criado para as pessoas saberem a opinião do Vademecum. Foi criado para que os participantes estudem a opinião dos autores encarnados e desencarnados à luz do Espiritismo. Você estudando a Apostila substitui o preconceito que você tem por um conceito próprio que você desenvolveu e criou para si. Porque fundamentou sua opinião em um estudo e experiência de vida.
Independentemente da conclusão e decisão que você tome, você verá que os Espíritos continuarão sempre ao seu lado amparando-o e ajudando-o na sua evolução. A questão do desequilíbrio não exime a ninguém"
Vademecum

Em relação a apostila não preciso ler para tirar o preconceito, afinal ele não faz parte dos meus sentimentos.
E onde está o desequilíbrio?

Sinceramente ou você escolhe muito mal as palavras para se expressar ou me lembra aqueles fanáticos donos da razão que se escondem atrás do véu da caridade e que na verdade são preconceituosos e hipócritas.

Diego desculpe se me expressei mal. Desequilíbrio de homos ou heteros.
Mas leia a Apostila. Examinai tudo e retende o bem.
Vade


Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Joao Meireles em 14 de Outubro de 2010, 19:25
Nao seria, a carga levissima e maravilhosa da HOMOAFETIVIDADE

tao simplesmente uma PROVA;CAO

_escolhida por voce e seus familiares

o mundo tem necessidade de crescimento Intelectual
crescimento do amor - AMAR sem fronteiras

seria muito facil -amar quem me ama!
veja s'o Deus nos chama para algo MAIOR

algo que transceda a carne ou a materia como queira chamar
ate porque Deus nao fez um filho tao querido - para que seja apedrejado

tao lindo 'e cora;cao do todo poderoso
que em sua misericordia Nos da tao valiosa SORTE
-a chance de n'os tambem sermos deusses
-de tambem mostrar nosso poder - ao demonstrar amor - aa toda essa intolerancia

quanta dor 'e causada por criticas malfasejas
e quantos espiritos sao iluminados ao serem maltratados
Deus nao permite que seus filhos sejam maltratados
e assim com as maos mais delicados tapa os ouvidos da alma daquele que 'e agredido

Um pai pra espirito nenhum por defeito
mas existem aqueles que se acham na audacia de apontar
CORAJOSO
____ Nao sabe essa criatura que podera ficar sem o dedo
____esse dedo depois voltara contra o inquisitor

EVITEM serem a lamina que decapta

sejao a LUZ que nos tirar'a da escuridao

João, estude a Apostila e dê seu parecer.
Vade
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 14 de Outubro de 2010, 20:04



NA ERA DO ESPÍRITO
(25)
 Emmanuel


         Conflitos Psicológicos

           Tão fácil julgar os conflitos sentimentais que surjam nos outros!
           Habitualmente, a opinião pública na Terra quase que até agora, em assuntos de sexo, se restringia a entender e aprovar os que se davam ao casamento e a estranhar ou reprovar os que se mantinham em celibato.
            A evolução, no entanto, descortinou as ciências psicológicas da atualidade e as ciências psicológicas empreenderam o estudo das complexidades da alma, quase a lhe operarem o desnudamento.
            E os problemas do sexo vão sobrando em escala crescente.
            Casados e solteiros, jovens e adultos, quando em lutas emocionais apresentam distúrbios afetivos e impulsos ambivalentes, insatisfação e carência de ordem sentimental, dificuldades através de condições inversivas e fenômenos diversos da bissexualidade.
            Sempre valiosa a contribuição da psicologia em socorro de quantos se identificam no mundo em situação paranormal, nos domínios do afeto, particularmente quando ensina aos pacientes a conquista da auto-aceitação. Entretanto, sem os princípios reencarnacionistas, definindo a posição de cada espírito segundo as leis de causa e efeito, qualquer tipo de assistência às vítimas de desajustes psicológicos resultará incompleto.
            Nesse sentido é preciso recordar que todas as lesões afetivas que tenhamos imposto a alguém repercutem sobre nós, criando lesões conseqüentes e análogas em nosso campo espiritual.
            Esse terá traumatizado almas queridas com os assaltos da ingratidão e se corporificou de novo no Plano Terrestre suportando os chamados desequilíbrios congênitos; aquele provavelmente haverá precipitado corações sensíveis em despenhadeiros do sentimento e renasceu carregando frustrações sexuais irreversíveis para todo o curso da própria existência; outro perseguiu criaturas irmãs do sexo oposto, mergulhando-as em desespero e delinqüência e terá voltado à Terra em condições inversivas; outros terão solicitado a própria internação em celas morfológicas de formação contrária aos seus impulsos mais íntimos, de modo a se isolarem transitoriamente para o desempenho de tarefas determinadas e nem sempre toleram as provas e empeços da própria escolha; e outros muitos ainda, que impuseram suicídios e crimes, traições e deserções a pessoas que lhes hipotecavam integral confiança, retornam à experiência física sofrendo tribulações complexas que variam conforme o grau da culpa com que dilapidaram a harmonia de si mesmos.
           Diante dos nossos irmãos de Humanidade em problemas sexuais, saibamos administrar-Ihes amor e esclarecimento ao invés de menosprezo ou condenação.
          Normalidade física não quer dizer no mundo que os nossos débitos das existências passadas fiquem extintos. Em razão disso, muitas vezes, é possível que amanhã estejamos rogando amparo justamente àqueles aos quais hoje estendamos auxílio.
          Encerrando os nossos apontamentos, lembremo-nos de que Allan Kardec formulou a questão número 202, em O Livro dos Espíritos, indagando da Espiritualidade Superior quanto à preferência dos amigos desencarnados, ante o renascimento no mundo, a perguntar para que setor da vida humana mais se inclinavam: se para o campo de trabalho do homem ou da mulher. E os mentores da Codificação Kardequiana responderam convincentes:
          - Isso, na essência, não lhes importa. Vale, sim, para eles, acima de tudo, a prova que lhes compete experimentar.




Emmanuel, aparentemente, descreve que a Ciência e a Medicina não têm o viés adequado para a abordagem das questões da homossexualidade e da bissexualidade. É um erro querer ver no texto a crítica de Emmanuel à visão atual e querer que todos vejam sobre esse viés.

Esse livro foi psicografado pelo Chico em 1972 - 1974, quando para a Ciência a homossexualidade era uma doença e a abordagem terapêutica era pela "conversão" ou "reversão". E o tratamento para a transexualidade era pela acomodação do espírito ao seu corpo invertido.

Aqui temos que Emmanuel critica justamente este método da época, propondo, pioneiramente, que a melhor abordagem é por buscar a que o paciente se aceite como é, ou seja, como homossexual: "...particularmente quando ensina aos pacientes a conquista da auto-aceitação." E ainda: "saibamos administrar-Ihes amor e esclarecimento ao invés de menosprezo ou condenação".

Temos, então, que Emmanuel abaliza a abordagem atual da terapêutica atual da Psicologia em relação às ego distonias.

E ainda chacoalha ao fato de que todo homossexual de hoje é o heterossexual de hoje, e amanhã poderemos todos estar na mesma situação: "Normalidade física não quer dizer no mundo que os nossos débitos das existências passadas fiquem extintos. Em razão disso, muitas vezes, é possível que amanhã estejamos rogando amparo justamente àqueles aos quais hoje estendamos auxílio."

Vemos, então, que sabiamente, Emmanuel aponta sua crítica justamente a todos os que desejem impingir aos homossexuais a não aceitação de si mesmos, já na abertura do texto:

"Tão fácil julgar os conflitos sentimentais que surjam nos outros!"

Gustavo, seja objetivo comente o cerne da questão que você nem mencionou: Entretanto, sem os princípios reencarnacionistas, definindo a posição de cada espírito segundo as leis de causa e efeito, qualquer tipo de assistência às vítimas de desajustes psicológicos resultará incompleto.  Emmanuel esta lhe alertando que esta psicologia que não aceita a reencarnação e o espírito, não pode ser um paradigma para ninguém sobre este assunto.
Vade




Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: 123 em 14 de Outubro de 2010, 20:04
Chico Xavier respondeu no programa pinga fogo transmitido pela tv Tupi em 1971, que está disponível para compra, graças há uma recuperação feita pela Federação Espírita, o seguinte:
Ernani Guimarães, um dos entrevistadores, perguntou:
 “Nós sabemos hoje, com base em observação experimental que o espírito pode de uma encarnação para outra mudar de sexo, poderíamos até dar o nome a esse fenômeno de transexualidade, haveria alguma relação entre homossexualidade e transexualidade no sentido reencarnatório?”.
Chico Xavier responde com o apoio dos espíritos:
“NA MAIORIA DOS CASOS SIM, conquanto o serralho na antiguidade e as guerras de longo curso teriam estimulado determinados tipos de costumes menos construtivos, mas não podemos desconsiderar, de maneira nenhuma, a maioria dos nossos irmãos que vieram e que estão na terra em condições inversivas do ponto de vista de sexo REALIZANDO TAREFAS MUITO EDIFICANTES OU EM CAMINHO DE REDENÇÃO DOS SEUS PRÓPRIOS VALORES INTIMOS, consideramos isso com muito respeito e acreditamos que A LEGISLAÇÃO DO FUTURO EM SUAS NOVAS FAIXAS DE ENTENDIMENTO HUMANO SABERÁ CRIAR DENTRO DA FAMÍLIA, SEM ABALAR AS SUAS BASES, SABERÁ INCORPORAR A FAMÍLIA HUMANA TODOS OS FILHOS DA HUMANIDADE, TODOS OS FILHOS DA TERRA, SEM QUE A FRUSTRAÇÃO AFETIVA VENHA A CONTINUAR SENDO UM FLAGELO PARA MILHÕES DE PESSOAS, NUM CONGRESSO DE NEUROLOGIA REALIZADO HÁ POUCO TEMPO, SE DEU ESPECIAL DESTAQUE AO PROBLEMA DA FOME, É VERDADE QUE O PROBLEMA DA FOME É REMOVÍVEL COM A REDISTRIBUIÇÃO DO TRABALHO, PARA CRIATURA HUMANA, EM TODAS AS IDADES DE SUA POSIÇÃO VÁLIDA NO PLANO FÍSICO, MAS A FRUSTRAÇÃO AFETIVA É UM TIPO DE FOME CAPAZ DE SUPERLOTAR OS NOSSOS SANATÓRIOS E ENGENDRAR OS MAIS OBSCUROS PROCESSOS DE OBSESSÃO, por isso mesmo devemos ter esperança de que todos os filhos de Deus na Terra serão amparados por leis magnânimas com base na família humana PARA QUE O CARÁTER IMPERE ACIMA DOS SINAIS MORFOLÓGICOS e aja compreensão humana, bastante, para que os problemas afetivos sejam resolvidos com o máximo respeito as nossas leis e sem abalar de um milímetro o monumento da família que é base do Estado.”

Lembrando que nesta entrevista Chico Xavier falava repetitivamente sobre respeito ao Estado, pois ela ocorre em 1971 e a Ditadura (regime político em que o governante ou grupo governante não responde à lei, e/ou não tem legitimidade conferida pela escolha popular) ocorre entre 1964 e 1985, então era preciso demonstrar respeito ao Estado para evitar uma represália desnecessária.

123.
Todo este material esta disponível na Apostila. Minha visão neste comentário do Chico é de que ele sabia que inúmeros homossexuais iriam optar pela formação de um casal homossexual e que a exemplo dos heterossexuais eles fossem amparados pelo estado quanto a questão de direitos etc. que é o que esta ocorrendo hoje.

Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: mfo em 14 de Outubro de 2010, 21:27
Meu caro MFO
Você é espírita certo? Emmanuel no artigo abaixo, coloca uma informação que seria muito relevante você levar até o seu Conselho com a mesma veemência com que os defende aqui. Marcamos em vermelho o ponto principal. Eles não acreditam nem em Espírito e nem em Reencarnação certo? Uma alternativa segura a apresentar ao Conselho Federal de Psicologia para evitar sua preocupação acima, seria encaminhar estes casos aos Psicólogos sócios da ABRAPE. O que você acha?

NA ERA DO ESPÍRITO
(25)
 Emmanuel
(...)
Vademecum


Sr. Luiz,

Respondendo sua pergunta, eu sou espírita.

Só esclarecendo que não é o "meu Conselho", é o nosso Conselho Federal de Psicologia, órgão que, penso eu, merece respeito e consideração.
Sobre as pessoas vinculados ao Conselho acreditarem ou não no Espírito e na Reencarnação eu acredito que alguns sim, outros não, teriamos que fazer uma pesquisa nesse órgão para saber isso corretamente mas, sinceramente, não vejo utilidade nisso. Da minha parte eu concordo com a proibição feita pelo Conselho não porque é um "Conselho Federal" mas porque achei uma decisão necessária e de bastante bom senso.

Em relação à considerar os psicólogos sócios da ABRAPE como uma opção segura para encaminhar pessoas  eu não conheço de perto essa Associação e não sei sobre a qualidade dos seus profissionais, possivelmente são bons profissionais. Penso que a sugestão dara pelo Sr. em levar os homossexuais para essa associação seja por serem psicólogos espíritas. Bom, de acordo com minhas observações e de pessoas homossexuais que tenho contato, nem sempre um profissional espírita ou mesmo a casa espírita, infelizmente, tem sido os as opções melhores e mais seguras para buscar ajuda. Por muitos espíritas estarem tentando tratar a homossexualidade, têm se esquecido de perguntar às pessoas que procuram ajuda o que elas estão precisando. Com isso as pessoas não tem recebido ajuda e além disso saem das casas espíritas frustradas e com dificuldades maiores ainda. Eu já vi isso acontecer várias vezes nos centros espíritas que conheço e têm algumas obras que falam de exemplos semelhantes como como o Livro Além do Rosa e do Azul, de um psicólogo espírita.

A citação de Emmanuel é bem geral e não interpreto dela nada que justifique um tratamento psicológico para uma pessoa simplesmente por ser homossexual. Mesmo que essa citação justificasse isso claramente, temos que lembrar que Emmanuel é um Espírito, André Luiz outro, eu também, o Sr. também, portanto, são opiniões que merecem respeito mas que não carregam o título de verdade absoluta.

Marcos.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 14 de Outubro de 2010, 21:48


Gustavo, seja objetivo comente o cerne da questão que você nem mencionou: Entretanto, sem os princípios reencarnacionistas, definindo a posição de cada espírito segundo as leis de causa e efeito, qualquer tipo de assistência às vítimas de desajustes psicológicos resultará incompleto.  Emmanuel esta lhe alertando que esta psicologia que não aceita a reencarnação e o espírito, não pode ser um paradigma para ninguém sobre este assunto.
Vade




Prezado Vademecum

Estou jogando um trecho de outra participação minha anterior que se enquadra no tópico em questão:

A homossexualidade não é uma parafilia justamente porque o homossexual, ao se relacionar com seu parceiro, o faz com outro indivíduo integral, e não somente com parte do outro.

Vale frisar que, neste ponto, a Medicina e a Psicologia estão plenamente de acordo com a Doutrina Espírita, em que a relação ocorre entre dois seres, independentemente do sexo, já que espíritos não têm sexo (qq 200 a 202 do Livro dos Espíritos).

Da mesma forma, estas ciências estão mais enfocadas no indivíduo com quem o homossexual se relaciona do que com o sexo biológico do mesmo. Isto está de total acordo com a Codificação, que prega, a partir do Livro dos Espíritos:

196 a É o corpo que influi sobre o Espírito para melhorá-lo, ou o Espírito que influi sobre o corpo?
–Teu Espírito é tudo; teu corpo é uma vestimenta que apodrece; eis tudo.

Não é interessante que a própria Ciência esteja mais acorde com o Espiritismo do que muitos espíritas, que parecem dar mais importância ao corpo do que ao espírito?

Abs

Continua dando as informações pela metade. 196 a) — É o corpo que influi sobre o Espírito para que este se melhore, ou o Espírito que influi sobre o corpo? “Teu Espírito é tudo; teu corpo é simples veste que apodrece: eis tudo.” O suco da vide nos oferece um símile material dos diferentes graus da depuração da alma. Ele contém o licor que se chama espírito ou álcool, mas enfraquecido por uma imensidade de matérias estranhas, que lhe alteram a essência. Esta só chega à pureza absoluta depois de múltiplas destilações, em cada uma das quais se despoja de algumas impurezas. O corpo é o alambique em que a alma tem que entrar para se purificar. Às matérias estranhas se assemelha o perispírito, que também se depura, à medida que o Espírito se aproxima da perfeição.
E não respondeu o que eu perguntei: Entretanto, sem os princípios reencarnacionistas, definindo a posição de cada espírito segundo as leis de causa e efeito, qualquer tipo de assistência às vítimas de desajustes psicológicos resultará incompleto.  Emmanuel esta lhe alertando que esta psicologia que não aceita a reencarnação e o espírito, não pode ser um paradigma para ninguém sobre este assunto.
Vade

Vade[/b][/i]
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 15 de Outubro de 2010, 01:46


Continua dando as informações pela metade. 196 a) — É o corpo que influi sobre o Espírito para que este se melhore, ou o Espírito que influi sobre o corpo? “Teu Espírito é tudo; teu corpo é simples veste que apodrece: eis tudo.” O suco da vide nos oferece um símile material dos diferentes graus da depuração da alma. Ele contém o licor que se chama espírito ou álcool, mas enfraquecido por uma imensidade de matérias estranhas, que lhe alteram a essência. Esta só chega à pureza absoluta depois de múltiplas destilações, em cada uma das quais se despoja de algumas impurezas. O corpo é o alambique em que a alma tem que entrar para se purificar. Às matérias estranhas se assemelha o perispírito, que também se depura, à medida que o Espírito se aproxima da perfeição.
E não respondeu o que eu perguntei: Entretanto, sem os princípios reencarnacionistas, definindo a posição de cada espírito segundo as leis de causa e efeito, qualquer tipo de assistência às vítimas de desajustes psicológicos resultará incompleto.  Emmanuel esta lhe alertando que esta psicologia que não aceita a reencarnação e o espírito, não pode ser um paradigma para ninguém sobre este assunto.
Vade

Vade[/b][/i]


Prezado Vademecum

Em absolutamente nada o comentário de Kardec à resposta dos espíritos contradiz o uso feito da questão, pelo contrário, de forma que a questão não foi deturpada. Até porque André Luiz e Emmanuel já esclarecem, e como está apontado na apostila, que "a personalidade sexual está registrada na mente... ou seja, no espírito". Assim, optei por não colocar também este comentário.

Da mesma forma, o que coloquei sobre a psicologia e Emmanuel é que, mesmo que a ciência atual não considere a reencarnação, ela atinge mais propriamente os objetivos expostos como o ideal, de acordo com Emmanuel, a partir dos pontos destacados, e mais acordes com o Espiritismo que a Psicologia praticada à época do texto.

E que esta Psicologia aborda mais propriamente a questão, e está mais acorde com a Codificação que certos espíritas, e o termo que me servi, "mais acorde" não significa "servir de paradigma". Há uma enorme diferença. Assim, não é porque a Psicologia não considera a reencarnação, que deva ser desconsiderada, só porque ela não prega aquilo que alguns gostariam ou desejariam, de acordo com seus preceitos e preconceitos internos.

Abs
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Oliva Prado em 15 de Outubro de 2010, 11:45
Bom Dia a todos
mais uma vez em sintonia com o fórum
O que é premiscuidade, como começara a mesma ?me pergunto e vos pergunto aqui neste momento refletindo sobre o que leio ?!...se em matéria de relacionamentos já é tudo tão complicado, casa e descasa, casa mas busca conhecer outros estímulos sexuais, há uma infinidade de grupos ( tenho dificuldade em escrever os nomes correctamente) suponho apenas que sejam a busca desenfreada de viver a sexualidade, ou condicionamento economico ou até social. Portanto independentemente das nossas tendências somos todos afectados pelas mesmas condicionantes. A juntar a isto tudo o que é:
-Criar filhos sob um agregado familiar onde falta a presença femenina ou masculina ? que se calhar é tão problemático como criar filhos sob outro disturbio psicológico como há tantos por aí.
 Agora eu pergunto: - Quantas pessoas no mundo tem acesso estão tendo acesso ao Espiritismo
Quantas o fazem com total envolvimento?
Quantos médicos espiritas há e quantos locais há onde se possa beneficiar verdadeiramente da sua profilaxia.
- Alguém citou André Luiz; eu por acaso já li o Livro Nosso Lar e parece-me que ali há informações muito boas para o momento actual de nossas vidas.
Eu propria estou agora aprendendo a conhecer a doutina, e só com o tempo reparo em chamadas de atenção antes desconhecidas pela minha própria percepção em busca.
Ultimamente estou lendo muito devagar um livro que tirei da net de Chico Xavier que me deixa muitas vezes bem pequenina porque o que ELe fala é precisamente o que eu faço de errado.
Por hora é tudo
muita paz
O. P.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: 123 em 15 de Outubro de 2010, 14:56
123.
Todo este material esta disponível na Apostila. Minha visão neste comentário do Chico é de que ele sabia que inúmeros homossexuais iriam optar pela formação de um casal homossexual e que a exemplo dos heterossexuais eles fossem amparados pelo estado quanto a questão de direitos etc. que é o que esta ocorrendo hoje.


Exato!!! Amparados e apoiados pelo estado e pelos seus irmãos, ou seja, nós!

Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: 123 em 15 de Outubro de 2010, 15:13
Sr. Vademecum, se o Chico Xavier disse que "A LEGISLAÇÃO DO FUTURO EM SUAS NOVAS FAIXAS DE ENTENDIMENTO HUMANO SABERÁ CRIAR DENTRO DA FAMÍLIA, SEM ABALAR AS SUAS BASES, SABERÁ INCORPORAR A FAMÍLIA HUMANA TODOS OS FILHOS DA HUMANIDADE, TODOS OS FILHOS DA TERRA, SEM QUE A FRUSTRAÇÃO AFETIVA VENHA A CONTINUAR SENDO UM FLAGELO PARA MILHÕES DE PESSOAS" e o Allan Kardec disse que "o espiritismo acompanhará o progresso em concordância com ciência" qual a sua dificuldade em entender o fato de que o homossexualismo não é mais considerado doença?
Também gostaria de saber a sua opinião pessoal, assim como outro participante quis saber e você não respondeu, invés de responder disse que o fórum não é feito para expressar a opinião do Vademecum, mas ao mesmo tempo, como moderador, e não sei qual é o critério de escolha dos moderadores, também gostaria de saber, está rebatendo todas as opiniões contrárias a sua, como se a sua fosse predeterminada a correta e pronto!

123
1-) O que o Chico prognosticou já esta acontecendo, você não ouviu o Serra ontem se pronunciando? União civil entre casais Homossexuais já esta acontecendo e deve acontecer porque o homossexual, como o heterossexual tem que ter o amparo da lei. Esta satisfeito (a)?
2-) Enquanto a Ciência não trabalhar e concluir considerando a reencarnação e o Espírito suas conclusões não poderão ser consideradas por qualquer espírita que conheça um pouquinho da Doutrina como verdade mas parciais. Você já estudou os fenômenos de Materialização? A Ciência nunca os admitiu.
Tivemos depoimentos neste fórum de Homossexuais e ou pessoas que vivem o problema muito significativas e que somaram. A sua postura e de alguns mais é de impedir que as pessoas examinem e pensem sobre o assunto. E você já estudou a Apostila?
Vade

Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mourarego em 15 de Outubro de 2010, 17:21
123,
Deixe o problema da administração, critério de escolha de moderadores para que está nessa categoria amigo.
Preocupe-se apenas em postar dentro e sobre o assunto anotado no tópico.
abraços,
Moura
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: 123 em 15 de Outubro de 2010, 19:20
123,
Deixe o problema da administração, critério de escolha de moderadores para que está nessa categoria amigo.
Preocupe-se apenas em postar dentro e sobre o assunto anotado no tópico.
abraços,
Moura

Isso está dentro, faz parte do tópico e é de extrema importância.

Você não aceita a minha colocação e concordo que é de extrema importância que eu esteja "Segundo o Espiritismo" Certo?
Você aceitaria se Francisco Cândido Xavier dissesse isto?

ENTREVITSA COM CHICO XAVIER A REVISTA "FATOS e FOTOS"
Janeiro de 1976

14 - Acredita na psicanálise?
- Acredito profundamente. Penso que a psicanálise será o instrumento da redenção da humanidade, quando ela puder aceitar a reencarnação e a sobrevivência da alma, além da terra, com os efeitos conseqüentes de semelhante conhecimento. Porque, então, a psicanálise será um departamento da própria religião e nos ensinará que todo efeito tem a sua causa. E, por isso mesmo, nós não poderemos alienar Deus do campo de nossas vidas.

 

Vademecum
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: 123 em 15 de Outubro de 2010, 19:53

123
1-) O que o Chico prognosticou já esta acontecendo, você não ouviu o Serra ontem se pronunciando? União civil entre casais Homossexuais já esta acontecendo e deve acontecer porque o homossexual, como o heterossexual tem que ter o amparo da lei. Esta satisfeito (a)?
2-) Enquanto a Ciência não trabalhar e concluir considerando a reencarnação e o Espírito suas conclusões não poderão ser consideradas por qualquer espírita que conheça um pouquinho da Doutrina como verdade mas parciais. Você já estudou os fenômenos de Materialização? A Ciência nunca os admitiu.
Tivemos depoimentos neste fórum de Homossexuais e ou pessoas que vivem o problema muito significativas e que somaram. A sua postura e de alguns mais é de impedir que as pessoas examinem e pensem sobre o assunto. E você já estudou a Apostila?
Vade



Já li, um excelente trabalho, mas não concordo que a homossexualidade, prefiro homoafetividade, seja considerada uma doença. Desta vez vc quis dizer que a minha opinião e de algumas outras pessoas não soma, ou seja, subtrai, mas vc só sente assim por serem opiniões contrárias as suas, este é o problema pois vc é o moderador.
Moderar é 
Quanto a frase "A sua postura e de alguns mais é de impedir que as pessoas examinem e pensem sobre o assunto." é exatamente o contrário, tenho receio de que pessoas menos experientes com forte inclinação a seguirem os que se auto proclamam líderes de qualquer espécie façam exatamente isso, deixem de examinar e pensar sobre o assunto.   ;)
Se tratando apenas do sexo vou citar as palavras de André Luiz no livro psicografado pelo Chico Xavier chamado Sinal Verde, páginas 128 e 129.

    " Perante o sexo.
       Não tente padronizar as necessidades afetivas dos outros por suas necessidades afetivas, porquanto embora o amor seja luz uniforme e sublime em todos, o entendimento e posição do amor se graduam de mil modos na senda evolutiva.

       Use a consciência, sempre que se decidir ao emprego de suas faculdades genésicas, imunizando-se contra os males da culpa.

        Em toda comunicação afetiva, recorde a regra áurea: "não faça a outrem o que não deseja que outrem lhe faça."

         Não julgue os SUPOSTOS desajustamentos ou falhas reconhecidas do sexo e sim respeite as manifestações sexuais do próximo, tanto quanto você pede respeito para aquelas que lhe caracterizam a existência, considerando que a comunhão sexual é sempre assunto íntimo ENTRE DUAS PESSOAS, e , vendo duas pessoas unidas, você nunca pode afirmar com certeza o que fazem."
       
Meu querido amigo, nesta questão estamos nos posicionando: Desde quando vocês e toda a massa esta se baseando na OMS? Há décadas, estou colocando uma coleção de autores opinando sobre o tema, para que as pessoas estudem. Você achou o material excelente deixe que outros o examinem também. Veja que a Doutrina é tão Consoladora que você examinando outro tema: Sexo, encontrou consolo para sua escolha e nenhuma censura, eu também não o censuro. Você já leu o Chico falando da Psicanálise do tópico anterior? Reflita 123 ninguém esta aqui para condená-lo.
Vademecum

Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mourarego em 15 de Outubro de 2010, 20:32
  " Perante o sexo.
       Não tente padronizar as necessidades afetivas dos outros por suas necessidades afetivas, porquanto embora o amor seja luz uniforme e sublime em todos, o entendimento e posição do amor se graduam de mil modos na senda evolutiva.

O que assim o faz é a própria doutrina espírita quando no LE ensina:
"Os Espíritos encarnam-se homens ou mulheres, porque não têm sexo. Como devem progredir em tudo, cada sexo, como cada posição social, oferece-lhes provas e deveres
especiais e novas ocasiões de adquirir experiências.

Aquele que fosse sempre homem, só saberia o que sabem os homens.

Logo, há uma seqüência simples a ser percorrida pelo Espírito na sua busca pela elevação moral.
Persistir guardando vínculos ligados ao sensualismo é naturalmente permitir-se ao erro continuado, deixando assim mas difícil tal elevação moral.
Se é permitido ao Espírito encarnado ter o livre arbítrio mas qualquer incorrência que frustre á encarnação por que passa, tal desenvolvimento, é por si mesmo uma forma errônea de se usar deste atributo.
Esta a doutrina, amigo 123, e no Fórum parte-se da doutrina e não do que conceituamos, aceitamos ou objetamos em nossas confabulações íntimas.
Abraços,
Moura
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 16 de Outubro de 2010, 00:09
Segue uma entrevista realizada com o médico Andrei Moreira, presidente da AME-MG - Associaçao Médico Espírita de Minas Gerais:


1.    Homossexualidade é ou não uma doença à luz do Espírito imortal?

"Desde 1973, a homossexualidade deixou de ser classificada como tal pela Associação Americana de Psiquiatria. Em 1975 a Associação Americana de Psicologia adotou o mesmo procedimento, deixando de considerar a homossexualidade como doença. No Brasil, em 1985, o Conselho Federal de Psicologia deixa de considerar a homossexualidade como um desvio sexual e, em 1999, estabelece regras para a atuação dos psicólogos em relação à questões de orientação sexual, declarando que "a homossexualidade não constitui doença, nem distúrbio e nem perversão" e que os psicólogos não colaborarão com eventos e serviços que proponham tratamento e cura da homossexualidade. No dia 17 de Maio de 1990 a Assembléia-geral da Organização Mundial de Saúde (sigla OMS) retirou a homossexualidade da sua lista de doenças mentais, a Classificação internacional de doenças (sigla CID). Por fim, em 1991, a Anistia Internacional passa a considerar a discriminação contra homossexuais uma violação aos direitos humanos" - Wikypedia

A Homossexualidade, segundo a ciência, é uma orientação afetivo-sexual normal. Sob o ponto de vista espírita, tem sido catalogada por muitos escritores espíritas como doença ou distúrbio da sexualidade, em franco desrespeito ao conhecimento científico atual. Não há base no conhecimento espírita para se afirmar tal coisa. Não há uma visão que seja consenso sobre o assunto no movimento espírita, mas há excelentes textos dos espíritos André Luiz e Emmanuel nos direcionando o pensamento e a reflexão para o respeito, acolhimento e inclusão da pessoa homossexual, entendendo a homossexualidade como uma condição evolutiva natural (e o termo "natural" como sinônimo de "presente na natureza"), decorrente de múltiplos fatores, sempre individuais para cada espírito, construída ou escolhida pelo espírito, em função de tarefas específicas ou provas redentoras, incluindo aí as condições expiativas e reeducativas devidas a abusos afetivo-sexuais no passado, que parecem ser a causa determinante da maior parte das condições homossexuais, segundo a literatura espírita.

2.    Qual a diferença entre orientação e escolha sexual?

Orientação sexual representa o desejo e o interesse afetivo-sexual (note bem: não somente sexual, mas também afetivo) do indivíduo, decorrente de múltiplos fatores, os quais determinam com qual sexo ele se sente realizado para uma parceria íntima.  A orientação sexual é fruto da história pessoal do indivíduo, presente e passada; é influenciada pela cultura e pelas identificações psicológicas, porém não controlada ou determinada conscientemente pelo indivíduo. Nasce-se com ela. Escolha é fruto da decisão consciente de se viver ou não a orientação, aceitá-la ou reprimi-la, de acordo com as idealizações e a pressão familiar-social-cultural do meio em que o indivíduo se encontra reencarnado.

3.    O homem homossexual se sente uma mulher? A mulher homossexual se sente um homem?

De forma alguma. Identidade e orientação sexual são coisas distintas. Identidade é como o indivíduo se sente, a qual sexo pertence, com qual sexo se identifica psicologicamente. A orientação homossexual representa exclusivamente o direcionamento do afeto e do interesse sexual para indivíduos do mesmo sexo. O homem homossexual tem a sua identidade masculina, sente-se homem, embora possa ou não ter trejeitos afeminados, conforme sua história e identificação psicológica. Igualmente, a mulher homossexual tem a identidade feminina, embora possa ter ou não trejeitos masculinizados. Quando o indivíduo está em um corpo de um sexo, e sua identidade é a do sexo oposto, dizemos que ele é transexual, que é diferente do homossexual.

4.    Em todos os casos, o espírito já renasce homossexual? É possível reverter essa orientação?

Há uma diferença entre comportamento homossexual e identidade afetivo-sexual homossexual. Observamos comportamentos homossexuais em indivíduos com doenças psiquiátricas, entre presidiários e soldados em guerra; nessas condições, na ausência da figura feminina, a prática sexual entre iguais praticada por muitos como campo de liberação das tensões sexuais e da busca do prazer. Isso não quer dizer que eles sejam homossexuais. O indivíduo com identidade homossexual é aquele que se sente atraído afetiva e sexualmente por pessoa do mesmo sexo, o que pode ser percebido ou descoberto em diferentes fases da vida do indivíduo. Não podemos afirmar que todos os homossexuais tenham nascido com essa orientação, pois a variedade de manifestações nessa área nos remete a múltiplas causas, embora a literatura mediúnica espírita nos informe de que em boa parte dos casos as pessoas homossexuais trazem de seu passado espiritual a fonte de sua orientação presente.

Não sendo, em si, uma condição maléfica para o indivíduo, mas neutra, podendo ser positiva ou não, dependendo da forma como for vivenciada, não há necessidade de reverter essa condição. A orientação da ciência médica e psicológica atual é de que o indivíduo homossexual que não se aceita e sofre com isso deve ser classificado como portador de transtorno egodistônico, e os esforços devem se direcionar no sentido de auxiliá-lo a se aceitar e se amar tal qual é, sentindo-se digno de amor e respeito, buscando relações que lhe fortaleçam o autoamor e nas quais possa ser natural, espontâneo e verdadeiro, em busca de sua felicidade e de seu progresso.

Há religiosos e profissionais fundamentalistas que oferecem terapia e assistência espiritual, sobretudo em igrejas evangélicas, para que o indivíduo se "cure" da homossexualidade. Não há registros de casos bem sucedidos. O que frequentemente se observa são indivíduos bissexuais alterando o direcionamento do seu afeto para indivíduos do mesmo sexo, porém muitos deles têm relações sexuais clandestinas com pessoas do mesmo sexo e nos procuram nos consultórios cheios de culpa, medo e vergonha por não se sentirem "curados". Além disso, há os indivíduos homossexuais que decidem vestir a máscara de heterossexuais e por algum tempo formam famílias; frequentemente, saem de casa após algum tempo para viverem o que sentem como sua real atração afetivo-sexual.

5.    Existem casos de homossexualidade desenvolvida exclusivamente pela educação na infância? Em caso afirmativo, é possível reverter o processo?

Segundo Freud, sim, o que não significa que seja passível de reversão ou que haja necessidade disso. Segundo o Conselho Federal de Psicologia a identidade e a orientação sexual estruturadas na infância não são passíveis de reversão, e a homossexualidade não é uma condição que necessite reversão, já que não é uma doença e muito menos um desvio moral. Porém, na visão espírita, os benfeitores espirituais nos informam que o espírito, ao reencarnar, já escolhe a natureza de suas provas e as condições familiares sociais e pessoais necessárias ao seu progresso, conforme sua consciência indique a necessidade de reparação dos equívocos do passado e de melhoramento pessoal. Em outras situações, quando o espírito não se encontra maduro para definir suas provas, elas são estabelecidas por orientadores evolutivos, mas, ainda assim, são definidas previamente à reencarnação. Assim, a família, o corpo que a pessoa tem e os principais pontos da existência já estão definidos para patrocinar as condições necessárias ao progresso do indivíduo. Além disso, o espírito traz impressos em si o fruto de suas escolhas, o resultado de suas experiências passadas, em seu psiquismo e no corpo espiritual, a determinar a identidade e a orientação sexual da presente encarnação. "

Continua

ENTREVITSA COM CHICO XAVIER A REVISTA "FATOS e FOTOS"
Janeiro de 1976

14 - Acredita na psicanálise?
- Acredito profundamente. Penso que a psicanálise será o instrumento da redenção da humanidade, quando ela puder aceitar a reencarnação e a sobrevivência da alma, além da terra, com os efeitos conseqüentes de semelhante conhecimento. Porque, então, a psicanálise será um departamento da própria religião e nos ensinará que todo efeito tem a sua causa. E, por isso mesmo, nós não poderemos alienar Deus do campo de nossas vidas.
NA ERA DO ESPÍRITO
(25)
 Emmanuel
Conflitos Psicológicos

Sempre valiosa a contribuição da psicologia em socorro de quantos se identificam no mundo em situação paranormal, nos domínios do afeto, particularmente quando ensina aos pacientes a conquista da auto-aceitação. Entretanto, sem os princípios reencarnacionistas, definindo a posição de cada espírito segundo as leis de causa e efeito, qualquer tipo de assistência às vítimas de desajustes psicológicos resultará incompleto.

Continuamos com Chico e Emmanuel.
Vade





Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 16 de Outubro de 2010, 00:12
6.    Muitos consideram que a abstinência é uma recomendação educativa no caso de homossexualidade. O que você acha?

Abstinência não representa educação do desejo e da prática sexual. Contudo, pode ser uma etapa necessária em certos casos, para a disciplina dos impulsos íntimos, de heterossexuais e homossexuais, quando se percebam necessitados de controle do desejo e da prática sem limites. Também pode acontecer que tenham a condição de abstinência imposta pela misericórdia divina como recurso emergencial de salvação perante circunstâncias de abusos reiterados nessa área.

Diz Ermance Dufaux, no livro Unidos para o Amor: "Abstinência nem sempre é solução e pode ser apenas uma medida disciplinar sem que, necessariamente, signifique um ato educativo. Por educar devemos entender, sobretudo, a desenvoltura de qualidades íntimas capazes de nos habilitar ao trato moral seguro e proveitoso com a vida. (...) A questão da sexualidade é pessoal, intransferível, consciencial e a ética nesse campo passa por muitas e muitas adequações."

O Espiritismo recomenda a todas as criaturas a conscientização a respeito da sacralidade do corpo físico e da sexualidade, como fonte criativa e criadora, destinada a ser fonte de prazer físico e espiritual, sobretudo de realização íntima para o ser humano, em todas as suas formas de expressão. 

Sintetiza Emmanuel, na introdução do livro Vida e Sexo: "(...) em torno do sexo, será justo sintetizarmos todas as digressões nas normas seguintes: Não proibição, mas educação. Não abstinência imposta, mas emprego digno, com o devido respeito aos outros e a si mesmo. Não indisciplina, mas controle. Não impulso livre, mas responsabilidade. Fora disso, é teorizar simplesmente, para depois aprender ou reaprender com a experiência. Sem isso, será enganar-nos, lutar sem proveito, sofrer e recomeçar a obra da sublimação pessoal, tantas vezes quantas se fizerem precisas, pelos mecanismos da reencarnação, porque a aplicação do sexo, ante a luz do amor e da vida, é assunto pertinente à consciência de cada um".

7.    O homossexual não consegue de forma alguma ter atração por pessoa do sexo oposto ou isso pode acontecer de forma natural?

Segundo o relatório Kinsey, extensa pesquisa sobre o comportamento sexual humano realizada nos EUA na década de 60 do século XX, pelo biólogo Alfred Kinsey, tanto a homossexualidade como a heterossexualidade absoluta são condições raras em nossa sociedade. A grande maioria das pessoas tem uma condição de desejo predominante, em graus variáveis. Por exemplo, uma pessoa pode ser 80% heterossexual e 20% homossexual ou vice-versa. É natural, portanto, que uma atração heterossexual possa ocorrer na vida de um indivíduo homossexual, o que muitas vezes é entendido pelo leigo como "cura" da homossexualidade.

Emmanuel nos esclarece a respeito dessa realidade no livro Vida e Sexo, cap.21: "através de milênios e milênios, o Espírito passa por fileira imensa de reencarnações, ora em posição de feminilidade, ora em condições de masculinidade, o que sedimenta o fenômeno da bissexualidade, mais ou menos pronunciado, em quase todas as criaturas. O homem e a mulher serão, desse modo, de maneira respectiva, acentuadamente masculino ou acentuadamente feminina, sem especificação psicológica absoluta."
Podemos compreender assim que todos os indivíduos trazem em sua intimidade a possibilidade de se sentirem atraídos e se apaixonarem por alguém do mesmo sexo (afinal de contas, a pessoa se apaixona por um indivíduo completo, e não pelo seu corpo apenas). Isso não significa que vá ou necessite viver essa situação.  O psiquismo atende e responde ao impulso do espírito, que é assexuado, mas que cumpre programas específicos em um ou outro sexo, conforme definição anterior e necessidade evolutiva, inserido em um contexto sociocultural que o limita na percepção e expressão do que vai em sua intimidade profunda.

8.    Homem ou mulher que tenham fantasias com pessoas do mesmo sexo podem ser considerados homossexuais?

Na adolescência as experiências homossexuais são naturais, definidas pela psicologia como experiências de experimentação de uma identidade sexual em formação; não atestam, necessariamente, a orientação homossexual. Já no adulto a fantasia é uma das formas de expressão do desejo e da atração homoafetiva e atestam a intimidade da criatura, mesmo que não sejam aceitas pela personalidade consciente."

Continua


ENTREVITSA COM CHICO XAVIER A REVISTA "FATOS e FOTOS"
Janeiro de 1976

14 - Acredita na psicanálise?
- Acredito profundamente. Penso que a psicanálise será o instrumento da redenção da humanidade, quando ela puder aceitar a reencarnação e a sobrevivência da alma, além da terra, com os efeitos conseqüentes de semelhante conhecimento. Porque, então, a psicanálise será um departamento da própria religião e nos ensinará que todo efeito tem a sua causa. E, por isso mesmo, nós não poderemos alienar Deus do campo de nossas vidas.
NA ERA DO ESPÍRITO
(25)
 Emmanuel
Conflitos Psicológicos

Sempre valiosa a contribuição da psicologia em socorro de quantos se identificam no mundo em situação paranormal, nos domínios do afeto, particularmente quando ensina aos pacientes a conquista da auto-aceitação. Entretanto, sem os princípios reencarnacionistas, definindo a posição de cada espírito segundo as leis de causa e efeito, qualquer tipo de assistência às vítimas de desajustes psicológicos resultará incompleto.

Continuamos com Chico e Emmanuel
Vade
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 16 de Outubro de 2010, 00:14
9.    Qual sua avaliação sobre como a comunidade espírita trata a homossexualidade?

Em geral, observamos uma abordagem superficial e discriminatória por parte da comunidade espírita com os homossexuais e a homossexualidade. É compreensível que seja assim, pois todo meio religioso lida com idealizações e preconceitos seculares. Todavia, tal postura pode ser modificada por meio do que recomenda Allan Kardec: estudo sério e aprofundado de um tema para que se possa opinar sobre ele. É lamentável que nós, adeptos de uma fé raciocinada, nos permitamos o mesmo comportamento dos religiosos fundamentalistas.

Observa-se muita opinião pessoal sem fundamento tomada como regra e lei. Tais opiniões costumam ser destituídas de compaixão e amorosidade terminam por isolar o indivíduo homossexual, tachando-o de doente, perturbado, promíscuo e/ou obsediado. Às vezes ele é até mesmo afastado das atividades espíritas habituais, como se fosse portador de grave moléstia que devesse receber reprovação e crítica por parte da parcela heterossexual "normal" da sociedade. Tais posturas são frequentemente embasadas no tradicional preconceito judaico-cristão-ocidental de que a única e exclusiva função da sexualidade é a procriação humana, tomando a parte pelo todo.

O Espiritismo é uma doutrina livre e libertária, compromissada com o entendimento da natureza íntima do ser humano e o progresso espiritual. Nos dá bases muito ricas de entendimento do psiquismo e da sexualidade do espírito imortal, como instrumentos divinos dados por Deus ao homem para seu aprimoramento e felicidade. Além disso, nos oferece esclarecimento a respeito das condições e situações determinadas pela liberdade do homem, que desvia esses instrumentos superiores de suas funções sagradas.

É imprescindível que se extinga em nosso movimento o preconceito e que os homossexuais tenham campo de trabalho, se dediquem ao estudo e à prática da doutrina espírita, com a mesma naturalidade de heterossexuais. Isso, para que compreendam o papel de sua condição em seu momento evolutivo e a utilizem com respeito e dignidade com vistas ao equacionamento dos dramas internos, ao cumprimento dos planos de trabalho específicos em sua proposta encarnatória e ao seu progresso pessoal, da família e da sociedade da qual faz parte, da mesma maneira como deve fazer o heterossexual.

10.     Como devem se comportar os pais espíritas de um indivíduo que se descubra homossexual?

Aos pais de uma pessoa homossexual cabe o acolhimento integral e amoroso do indivíduo, com aceitação de sua condição, que nada mais é que uma das características da personalidade. Ser homossexual não é sinônimo de ser promíscuo, inferior, afeminado (para homens) ou masculinizado (para mulheres). Simplesmente atesta que o indivíduo se realiza sexual e afetivamente no encontro entre iguais. A pessoa homossexual deve receber a mesma instrução e educação a respeito da sexualidade que os heterossexuais, a fim de bem direcionar as suas energias e esforços no sentido da construção do afeto com quem eleja como parceiro (a). A postura na vivência da sexualidade, para homossexuais, deve ser a mesma aconselhada pelos espíritos a heterossexuais: dignidade, respeito a si mesmo e ao outro,  valorização da família, da parceria afetiva profunda no casamento e dedicação da energia sexual criativa em benefício da comunidade em que está  inserido.

O acolhimento amoroso da família é fundamental para que o indivíduo homossexual possa se aceitar, se compreender, entendendo o papel dessa condição em sua vida atual, e para que se sinta digno e responsável perante suas escolhas. A luta, para aqueles que vivem essa condição, é grande, a fim de afirmar a sua autoestima em uma sociedade que banaliza a condição sexual e vulgariza a diferença. A família é o núcleo onde se encontram corações compromissados em projetos reencarnatórios comuns, com vínculos pessoais de cada um com o passado daqueles que com eles convivem, devendo ser cada membro dessa célula da sociedade, um esteio para que o melhor do outro venha à tona, por meio da experiência amorosa.

Os pais de homossexuais poderão ler e compartilhar interessantes experiências de outros pais no site e nos livros de Edith Modesto: http://www.gph.org.br e Livros em: http://www.gph.org.br/publica.asp "

11.    Gostaria de acrescentar algo?

Romanos 14:14 "Eu sei, e estou certo no Senhor Jesus, que nada é de si mesmo imundo a não ser para aquele que assim o considera; para esse é imundo."

Todas as experiências evolutivas onde estejam presentes o autorrespeito, a autoconsideração, a autovalorização e o autoamor são experiências evolutivas promotoras de progresso e evolução, pois aquele que se oferece essas condições naturalmente as estende ao outro na vida. A homossexualidade, independentemente da forma como se haja estruturado como condição evolutiva momentânea do indivíduo, pode ser vivenciada com dignidade e ser um rico campo de experimentação do afeto e construção do amor, desde que aqueles que a vivam se lembrem de que são espíritos imortais e de que a vida na matéria é tempo de plantio para a eternidade, no terreno do sentimento e das conquistas evolutivas propiciadas pelo amor, em qualquer de suas infinitas manifestações.

Diz-nos Emmanuel no livro "Vida e Sexo", lição 21 – Homossexualidade, ed. Feb:
"A coletividade humana aprenderá, gradativamente, a compreender que os conceitos de normalidade e de anormalidade deixam a desejar quando se trate simplesmente de sinais morfológicos, para se erguerem como agentes mais elevados de definição da dignidade humana, de vez que a individualidade, em si, exalta a vida comunitária pelo próprio comportamento na sustentação do bem de todos ou a deprime pelo mal que causa com a parte que assume no jogo da delinqüência."

E complementa André Luiz, no livro Sexo e destino –  Cap. 5,  pág 155 - ed. Feb:

"(...) no mundo porvindouro os irmãos reencarnados, tanto em condições normais quanto em condições julgadas anormais, serão tratados em pé de igualdade, no mesmo nível de dignidade humana, reparando-se as injustiças achacadas, há séculos, contra aqueles que renascem sofrendo particularidades anômalas, porquanto a perseguição e a crueldade com que são batidos pela sociedade humana lhes impedem ou dificultam a execução dos encargos que trazem à existência física, quando não fazem deles criaturas hipócritas, com necessidade de mentir incessantemente para viver, sob o sol que a Bondade Divina acendeu em benefício de todos."

Para saber mais:

Indico, entre outros, os seguintes livros espíritas, com abordagens responsáveis e bem fundamentadas sobre o assunto:

1- Vida e sexo, Emmanuel/Chico Xavier, em especial cap. 21 - ed. Feb
2- Sexo e destino  e Ação e reação - ambos de André Luiz/Chico Xavier - ed. feb
3- Além do Rosa e do Azul - Gibson Bastos - Ed. Celd
4- O Preço de ser Diferente (romance) - Ed. Vida e Consciência
5- Quem Perdoa, Liberta – José Mário/Wanderley Oliveira – Capítulo: "Homoafetividade e Mediunidade""


ENTREVITSA COM CHICO XAVIER A REVISTA "FATOS e FOTOS"
Janeiro de 1976

14 - Acredita na psicanálise?
- Acredito profundamente. Penso que a psicanálise será o instrumento da redenção da humanidade, quando ela puder aceitar a reencarnação e a sobrevivência da alma, além da terra, com os efeitos conseqüentes de semelhante conhecimento. Porque, então, a psicanálise será um departamento da própria religião e nos ensinará que todo efeito tem a sua causa. E, por isso mesmo, nós não poderemos alienar Deus do campo de nossas vidas.
NA ERA DO ESPÍRITO
(25)
 Emmanuel
Conflitos Psicológicos

Sempre valiosa a contribuição da psicologia em socorro de quantos se identificam no mundo em situação paranormal, nos domínios do afeto, particularmente quando ensina aos pacientes a conquista da auto-aceitação. Entretanto, sem os princípios reencarnacionistas, definindo a posição de cada espírito segundo as leis de causa e efeito, qualquer tipo de assistência às vítimas de desajustes psicológicos resultará incompleto.

Gustavo você esta vendo nossa atitude? Publicamos todo este calhamaço que você postou, procure ser menos prolixo e deixe que as pessoas leiam e cheguem as suas próprias conclusões. Todos estes tres tópicos extensos poderiam ser resumidos somente no 3º tópico §10. Respeitamos a opinião pessoal deste médico e esta ai para todos examinarem. Comparem e tirem suas próprias conclusões.

Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Telma Magalh em 16 de Outubro de 2010, 03:55
Caro irmão de ideal
Meu nome é Telma Magalhães, sou presidente do Lar Espírita Teresa de Lisieux em Sergipe, onde foi criando um grupo de auto ajuda, através de diálogos fraternos atendendo ao público principalmente de irmãos que se encontram no homossexualismo. Infelizmente não é fácil ver irmãos se punindo por algo que eles desconhecem o motivo e é nesse sentido que o estudo aprofundado que eu sempre procuro realizar me ampara nesse mister. Tenho esclarecido os motivos sobre essa tão difícil situação e graças a Deus e os amigos espirituais que tanto me assistem, tenho logrado exito nesse sentindo de consolo moral. São irmãos maravilhosos que muitas vezes praticam tanto a pederastia quanto ao lesbianismo, pela falta do conhecimento. Tenho presenciado em nossa casa de oração pais de famílias nesse conflito interior e quando esclarecidos sentem-se aliviados e procuram com muita dificuldade compreender e não se deixar sucumbi em paixões carnais. Sou palestrante e esse é um dos temas que mais trato, por acreditar na eficácia do esclarecimento. No livro "Das Sombras para a Luz" da editora IDE, psicografado por mim pelo espírito Victoria, tive o prazer de servir de instrumento ao um irmão que quando encarnado se viu em situação de homossexualismo, causando danos terríveis e se dilacerando em culpa.
   Só tenho a agradecer pelo estudo tão bem elaborado pelos senhores. Continuem tratando de temas como esse cada vez mais.
Muita paz

Telma,
Obrigado por sua colaboração! Procurarei sua obra porque, por certo, deve trazer muita luz sobre o assunto.
Que Deus continue abençoando-a.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: 123 em 16 de Outubro de 2010, 13:42

Você não aceita a minha colocação e concordo que é de extrema importância que eu esteja "Segundo o Espiritismo" Certo?
Você aceitaria se Francisco Cândido Xavier dissesse isto?

ENTREVITSA COM CHICO XAVIER A REVISTA "FATOS e FOTOS"
Janeiro de 1976

14 - Acredita na psicanálise?
- Acredito profundamente. Penso que a psicanálise será o instrumento da redenção da humanidade, quando ela puder aceitar a reencarnação e a sobrevivência da alma, além da terra, com os efeitos conseqüentes de semelhante conhecimento. Porque, então, a psicanálise será um departamento da própria religião e nos ensinará que todo efeito tem a sua causa. E, por isso mesmo, nós não poderemos alienar Deus do campo de nossas vidas.

 

Vademecum

 É muito difícil se expressar pela internet, não quero parecer arrogante nem teimosa, também não quero lhe causar nenhum mal estar, se conversássemos pessoalmente você me acharia bastante simpática, pela internet pode estar me achando uma chata, rs, mas eu acho, com base na interpretação da DE, que está frase de Chico: "Penso que a psicanálise será o instrumento da redenção da humanidade, quando ela puder aceitar a reencarnação e a sobrevivência da alma." é absolutamente correta  e quando a psicanálise aceitar a reencarnação ela não mudará o conceito de que homossexualismo não é doença, pelo contrário, ficará mais claro que não é.
Entrevista com Divaldo Franco - revista eletrônica “O Consolador”.
O Consolador – Como você vê a oficialização do casamento entre homossexuais?
A questão é momentosa, em face das ocorrências desse gênero que não mais podem permanecer ignoradas pela sociedade. O homossexualismo sempre esteve presente no processo histórico, aceito em um período, noutro combatido, desprezado em uma ocasião e noutra ignorado, mas sempre presente... Penso que se trata de uma conquista em relação aos direitos humanos a legalização de algo que permanecia à margem, dando lugar a situações graves e embaraçosas.
Querida 123 (Substitua este número por um nome) Preferiria escrever: Querida Suely, Maria, Godofreda qualquer outra coisa.
Não estou achando você chata não, estava achando você brava mas agora já se acalmou e creio que lhe foi muito útil entender que a Ciência, enquanto não admitir todos os ângulos da questão, principalmente nós Espíritas não poderemos considerá-la como algo seguro para se guiar. Fique inteiramente à vontade para se manifestar eu amo todos vocês.
Quanto à questão do Divaldo eu também já me pronunciei a respeito, o Estado tem que garantir-lhes todos os direitos como a todos os heterossexuais. Quanto ao casamento eu os estranho bastante pois os hetero moderninhos só querem juntar, ficar e vocês homossexuais estão querendo casar na Igreja. Eu vejo ai muito mais uma provocação aos religiosos do que um sonho de noiva. A primeira coisa que precisaria mudar seria o nome pois Casamento significa: União estável entre um homem e uma mulher.
Um beijão e queira-me bem
Vade
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: 123 em 16 de Outubro de 2010, 14:07

123
 


                   
Meu querido amigo, nesta questão estamos nos posicionando: Desde quando vocês e toda a massa esta se baseando na OMS? Há décadas, estou colocando uma coleção de autores opinando sobre o tema, para que as pessoas estudem. Você achou o material excelente deixe que outros o examinem também. Veja que a Doutrina é tão Consoladora que você examinando outro tema: Sexo, encontrou consolo para sua escolha e nenhuma censura, eu também não o censuro. Você já leu o Chico falando da Psicanálise do tópico anterior? Reflita 123 ninguém esta aqui para condená-lo.
Vademecum



Não preciso de censura na questão do homossexualismo, sou heterossexual, mulher, mãe, esposa, profissional, estudante, espírita, etc, etc, sou tudo que a sociedade acha “correto” e ainda assim, mesmo vigiando e orando, as vezes a carga é bastante pesada, então nem imagino pelo que passam nossos irmãos, por isso opino aqui, o que acho e sinto de coração, é inimaginável para mim as dores que eles podem enfrentar no decorrer da vida devido a censura e preconceito, acho que estimular o celibato é estranhíssimo vindo do espiritismo, todos já vimos no que deu o celibato obrigatório nas manchetes de pedofilia dentro da igreja católica.

Querida concordo plenamente com você que todos aqueles que tratam o homossexual como um ser "com defeito" é no mínimo um insensato. A Literatura Espírita mostra a origem destas manifestações e orienta caminhos a seguir, inclusive a monogamia caso o envolvido opte por isto. Desaconselha a promiscuidade como na prostituição. Aconselha compreensão, amor, carinho e amparo. Nós como Espíritas não podemos é esconder a visão dos autores espíritas porque os interessados em proliferar a idéia materialista nos impingem o chavão de Preconceituosos. Preconceito é uma opinião sem fundamento algum. Nós nos embasamos numa coleção de textos que estão expostos ao exame e à crítica. A Doutrina Espírita é tão coesa e criteriosa que só admite que isto se torne parte dela após, "Sem embargo da parte que toca à atividade humana na elaboração desta doutrina, a iniciativa da obra pertence aos Espíritos, porém não a constitui a opinião pessoal de nenhum deles. Ela é, e não pode deixar de ser, a resultante do ensino coletivo e concorde por eles dado. Somente sob tal condição se lhe pode chamar doutrina dos Espíritos. Doutra forma, não seria mais do que a doutrina de um Espírito e apenas teria o valor de uma opinião pessoal." Gênese (Introdução)
Muito obrigado por sua participação no Fórum, seja sempre bem vinda.
Vademecum.
* O Celibato pode ser estudado como um outro tema.



Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 16 de Outubro de 2010, 14:12
Vejamos a opinião de Divaldo Franco em relação a uma pretensa cura da homossexualidade:


Apaguei porque o vídeo estava com defeito.
Vade.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 16 de Outubro de 2010, 18:52
Vejamos a opinião de Divaldo Franco em relação a uma pretensa cura da homossexualidade:


Apaguei porque o vídeo estava com defeito.
Vade.


Prezado Vademecum

Não é vídeo, é somente o áudio, por isso não aparece imagem, mas ao clicar vai ser direcionado para o link do youtube.

Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 16 de Outubro de 2010, 18:56
Vejamos a opinião de Divaldo Franco sobre uma pretensa cura da homossexualidade:

P. A homossexualidade tem cura?

Resp. Notem como está gravado em nosso inconsciente que é um crime, que é um pecado, e há religiosos hoje que falam com tanto rancor, como  se a criatura fosse um pária, menos que um pária, nao fosse criatura. Se amamos aos animais, aos vegetais a natureza, por que nao ao nosso irmao, masculino ou feminino, que experiencia determinados comportamentos.

Com que atrevimento poderíamos gritar que Deus o castigará. Como sabe? E se ao infinito, foi Deus que assim o fez, porque nao foi ele quem se fez, foram as Leis que estabeleceram.

Entao, em qualquer circunstancia, não diria compaixão porque seria se fosse um enfermo, eu diria compreensão. Em qualquer estágio que se encontre a criatura humana, na área do sexo ou em qualquer conduta, misericórdia quero, disse Jesus.

Entao nós deveremos ter a sensatez de estendermos a mão amiga, sem excogitarmos da sua conduta moral. Como é que nós sabemos da conduta moral de muitos heterossexuais? Quantos que se permitem o adultério, a traiçao, a infamia, a promiscuidade, o pluralismo sexual, e nos, só porque tradicionalmente o homem tem maior consideraçao, nós vamos achar que está muito bem, em detrimento de outrem, que traga uma opçao que para ele talvez seja conflitiva, e para a sociedade ainda nao aceita, é necessário que nunca esqueçamos de que o homossexual nao é um doente, é alguém no processo de evoluçao.


Segue abaixo o link para o áudio de uma palestra envolvendo a sexualidade, em que Divaldo fala bastante sobre a homossexualidade, de onde foi tirado este trecho, e que faz parte do DVD - Sexo e Destino. Não consta a imagem, mas somente o áudio.

Divaldo Franco - Sexo & Obsessão - Parte III (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PW5sakFBUEx5RnRZJmFtcDtmZWF0dXJlPXJlbGF0ZWQj)


CONVITES DA VIDA
Joanna de Ângelis (Divaldo P. Franco)

   “... Que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em Santidade e Honra” (I-Ts: 4-4)
   Não há como negá-lo. Profundamente vinculados ao espírito, os hábitos decorrem do uso correto ou não que se imprimem às funções desta ou daquela natureza.
   No que diz respeito às experiências sexuais, pela imposição procriativa, atendendo à lei de reprodução, o espírito no corpo engendra as grades do presídio em forma de viciações escravizantes ou as asas da sublimação libertadora.
   A generalidade das pessoas, no entanto, padece a constrição dos apelos da retaguarda primitiva, fugindo, a princípio impensadamente, e depois em consciência às responsabilidades em relação ao aparelho genésico, mergulhando nos fundos fossos dos vícios cruéis, nos quais a jaula da loucura aprisiona precipitadamente.
   Por isso, sejam quais forem as chamadas liberações morais que te facultem o abuso, resguarda-te no equilíbrio.
   Não te permitas fascinar pela falsa tolerância que desdobra em conivência de indignidade, porquanto, mesmo que as condições sociais legalizem estes ou aqueles atentados à moral e ao pudor, dando-lhes cidadania, a má aplicação das forças genésicas produzirá em ti mesmo lamentáveis processos de ulcerações espirituais de presença demorada...
   Homossexualismo, heterossexualismo, obedecem a programas liberativos que ao espírito são impostos por indispensável necessidade de disciplina da vontade e corrigenda moral.
   Respeita, assim, nos limites que a vida te coloca ao alcance da evolução, a oportunidade redentora de que não te podes furtar.
   E se te encontras em regime liberativo, sem feridas de qualquer natureza não resvales nos compromissos negativos, para que não retomes estigmatizado pelas chagas que hoje são exibidas ao aplauso como ao sarcasmo no desfile das ruas e nos veículos de comunicação, produzindo cinismo e vilania, longe de qualquer terapêutica educativa ou saneadora.
   Equilíbrio em qualquer circunstância como sinal de vitória sobre as paixões e de renovação na luta.
   Nesse sentido a recomendação do Apóstolo Paulo não dá margem a qualquer eufemismo “Que vos abstenhais da prostituição”.
Vade

Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: mfo em 17 de Outubro de 2010, 00:48
Segue uma entrevista realizada com o médico Andrei Moreira, presidente da AME-MG - Associaçao Médico Espírita de Minas Gerais:
(...)

Achei fantástico o texto do Andrei Moreira. Bastante consistente, de muito bom senso e, sem dúvida, extremamente útil para quem seja homossexual ou não, para quem seja tarefeiro espírita ou não.

Conheço um pouco o trabalho da AME-MG. Conheci o Andrei Moreira no início de 2002 quando começei a fazer mestrado na UFMG. Ele coordenou um grupo de jovens espíritas na UFMG que naquele ano realizou um congresso universitário espírita - lá eu conheci o Espiritismo. Desde então venho acompanhando um pouco o trabalho dele e da AME-MG, trabalho este sempre atento aos lados científico, filosófico e religioso da Doutrina Espírita.

Grande abraço.

Marcos.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: mfo em 17 de Outubro de 2010, 00:56

Gustavo você esta vendo nossa atitude? Publicamos todo este calhamaço que você postou, procure ser menos prolixo e deixe que as pessoas leiam e cheguem as suas próprias conclusões. Todos estes tres tópicos extensos poderiam ser resumidos somente no 3º tópico §10. Respeitamos a opinião pessoal deste médico e esta ai para todos examinarem. Comparem e tirem suas próprias conclusões.[/b][/i]


Vademecum,
Boa noite.
Discordo da sua opinião - não daria para resumir um material tão profundo apenas no item 10. Além disso, sinceramente, achei muita desconsideração sua com nosso colega Gustavo. O material é muito interessante, na minha opinião um dos melhores textos publicados no nosso estudo até o momento. A entrevista do Andrei está bem embasada na questão científica e na própria Doutrina. Mesmo sendo grande, da minha parte, valeu a pena trazer este material para o estudo. Sugiro que tenhamos mais respeito entre as opiniões que se apresentem.
Marcos.

Meu caro Marcos,
Se a você não é possível enxergar o inconveniente de um artigo muito extenso, eu não posso fazer mais nada. Para mim há o inconveniente das informações ali contidas retratarem a verdade como ocorreu no #167 e #169.
Porque no artigo não estão contidos e contrapostos os artigos que eu acrescentei? Infelizmente as pessoas não debatem idéias, se apegam aquilo que reforça as suas convicções.
Fique com Deus.

 
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: celena em 17 de Outubro de 2010, 02:39
Boa noite,
Gostei muito do tema abordado para este mês. Sou professora e lido diariamente com este problema. Existe um preconceito velado , mesmo quando todos se dizem modernos. Observamos pelas atitudes dos colegas diante de indivíduos optantes pela homosexualidade.
Se nas aulas eles agridem, debocham, é porque a família não aceita.
Não é fácil lidar com isso em sala de aula, pois é difícil falar no assunto sem deixar a pessoa em situação desconfortável ou até mesmo constrangedora. À  luz do espiritismo podemos nos basear melhor no que dizer, mas ainda assim com muito cuidado.
Espiritismo, doutrina bendita, trazendo sempre paz aos nossos corações. Ela extrai de nós os desequilíbrios, Enxuga nossas lágrimas. Nos faz vencer desafios. Nos traz resignação para entender o que somos e o que passamos.Lúcida doutrina, que tudo comprova científicamente. Sua filosofia nos aquece a alma e a fé  que nos traz aumenta  diuturna mente.
Diante de tão polêmico assunto, fala de maneira simples , sem rodeios e sem constrangimentos ligados ao preconceito e ignorância.
Parabéns pelo tema.
Lucia Helena
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: pati em 17 de Outubro de 2010, 23:04

Citar
Veja se consegue abrir com este endereço:  http://bit.ly/cKyE7k  será enviado para uma página de alerta e terá que clicar novamente.
Vade

Obrigada!
O problema era atualização de programa. Consegui solucionar.
pati

Estejamos em Deus
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 18 de Outubro de 2010, 05:20


Meu caro Marcos,
Se a você não é possível enxergar o inconveniente de um artigo muito extenso, eu não posso fazer mais nada. Para mim há o inconveniente das informações ali contidas retratarem a verdade como ocorreu no #167 e #169.
.

 

Prezado Vademecum

Já que a sua fala acima diz respeito a mim, sinto-me no direito de contestá-la. Primeiramente, quanto ao texto que em sua opinião é longo, eu o postei sem edições justamente por ele abranger, até o momento, a opinião de um profissional abalizado, que atua na área da saúde e da ciência, espírita, e com representatividade no meio, de forma que se eu editasse o mesmo, muito do conteúdo acabaria se perdendo.

Já quanto ao fato de que, para vc minha contribuição sobre a homossexualidade em animais ter faltado com a verdade, desculpe, mas em relação ao link postado, somente vem a confirmar a minha afirmação: a homossexualidade está presente na natureza, tem papel evolutivo e apresenta uma contribuição importante para muitas espécies, seja esta social, parental, de fortalecimento de vínculos ou de contribuição para a manutenção da espécie.

Assim, e tal como também notado pelo dr. Andrei Moreira: "Não há base no conhecimento espírita para se afirmar tal coisa. Não há uma visão que seja consenso sobre o assunto no movimento espírita, mas há excelentes textos dos espíritos André Luiz e Emmanuel nos direcionando o pensamento e a reflexão para o respeito, acolhimento e inclusão da pessoa homossexual, entendendo a homossexualidade como uma condição evolutiva natural (e o termo "natural" como sinônimo de "presente na natureza")

Este fato, por si, já derruba um argumento seu, efetuado no post #162 e que transcrevo parcialmente abaixo:

"Se esta ocorrência estivesse na natureza encontraríamos entre os animais que nos cercam os casos de homossexualismo nas mesmas proporções, ou na metade pelo menos. Todos diriam: Eu conheço uns três pelo menos. Isto não ocorre porque os animais não sofrem a influencia da mídia e da sociedade."

Infere-se, desta forma, que a homossexualidade tem sim, papel educativo e harmonizador, mas é somente mais um gênero de sexualidade, estando atrelada aos mesmos padrões e exigências morais e biológicas da heterossexualidade.

Torcendo para o sucesso do estudo, aproveito para servir-me de uma frase sua: "Infelizmente as pessoas não debatem idéias, se apegam àquilo que reforça suas convicções"

Att.

E você faz idéia em que proporção isto ocorre na Natureza?
Vade.

Determinar uma proporção é virtualmente impossível de responder pq teria que escolher uma espécie (já que a homossexualidade pode variar em cada uma delas), estudar TODA a população no ambiente natural, ver todos se acasalando e sexar todos os indivíduos que se acasalaram. No caso dos albatrozes de laysan, que formam casais homossexuais de 1/3 da população é fácil, pq a população nidifica em um único local, podendo pegar penas das aves nos ninhos e sexar, mas de resto é complicado.


Abs

Eu tinha certeza que iria aprender muito nestes estudos veja esta informação como é interessante:   Um estudo publicado pelo periódico "Trends in Ecology and Evolution" concluiu a importância do comportamento homossexual para a evolução de muitas espécies animais, como entre as fêmeas do albatroz-de-laysan (Phoebastria immutabilis), do Havaí, que se unem a outras fêmeas para criar os filhotes, especialmente na escassez de machos, tendo mais sucesso que as fêmeas solteiras. O estudo conclui que a homossexualidade ajudou as espécies de diferentes maneiras ao longo da evolução.
Esta informação você não passou, temos que ser imparciais e objetivar o aprendizado e não defender um ponto de vista.
Vade.

# 170 Retorne à leitura do tópico 169. Mas você tem razão; derivar para os animais vai abrir muito o leque e perderemos o foco.
Passarei a moderar estas colocações e sugerir ao controle do forum que pense neste tema mais para frente acho que é interessante.


Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Marco Jos em 18 de Outubro de 2010, 15:14

OLÁ
Pelo andar da carruagem percebe-se que o empenho no enriquecimento do conteudo da matéria é grande.
Percebo entretanto que, ao destino que todos viajamos, o bissexualidade deixará de existir, haja visto que os Anjos
não tem sexo, e ai não é simples dito popular, senão a expressão da verdade. Então cabe-nos deduzir, segundo a lógica
ditada por nossa evolução até aqui, como isso se dará.  E não é aos saltos, é gradativo como tudo tem sido. Olhem mais ao longe
e verão. a homossexualidade é sim um processo evolutivo. Um pouco complicado, talvez, para as nossas cabeças. Quanto a
prática da sexualidade, esta encontra-se igualmente regida pela mesmas leis.
O Apóstolo Paulo, por duas vezes( I Coríntios 6:12 e 10:23) refere-se:
Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas convém; todas são lícitas, mas nem todas edificam.
Muita Paz
Marco José
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mourarego em 18 de Outubro de 2010, 15:23

Gustavo você esta vendo nossa atitude? Publicamos todo este calhamaço que você postou, procure ser menos prolixo e deixe que as pessoas leiam e cheguem as suas próprias conclusões. Todos estes tres tópicos extensos poderiam ser resumidos somente no 3º tópico §10. Respeitamos a opinião pessoal deste médico e esta ai para todos examinarem. Comparem e tirem suas próprias conclusões.[/b][/i]


Vademecum,
Boa noite.
Discordo da sua opinião - não daria para resumir um material tão profundo apenas no item 10. Além disso, sinceramente, achei muita desconsideração sua com nosso colega Gustavo. O material é muito interessante, na minha opinião um dos melhores textos publicados no nosso estudo até o momento. A entrevista do Andrei está bem embasada na questão científica e na própria Doutrina. Mesmo sendo grande, da minha parte, valeu a pena trazer este material para o estudo. Sugiro que tenhamos mais respeito entre as opiniões que se apresentem.
Marcos.

Meu caro Marcos,
Se a você não é possível enxergar o inconveniente de um artigo muito extenso, eu não posso fazer mais nada. Para mim há o inconveniente das informações ali contidas retratarem a verdade como ocorreu no #167 e #169.
Porque no artigo não estão contidos e contrapostos os artigos que eu acrescentei? Infelizmente as pessoas não debatem idéias, se apegam aquilo que reforça as suas convicções.
Fique com Deus.

 

Caro Marcos (MFO).
com relação a extensão dos temas indico que a seção de Regras que o amigo deve acessar para ter uma ampla visão delas, contém um ítem específico exatamente mostrando sobre o que o o amigo Vademecum, noticiou.
Logo, ele apenas estava de acordo com as regras do Fórum, sem que, com isso, forçasse a questão, levando-a para o campo das regras que devam ser observadas e seguidas, já que todos dão o seu aval a elas desde que comecem a postar no Fórum.
Abraços e sigamos em frente.
Moura
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Ancelmo em 18 de Outubro de 2010, 17:28
Prezados, boa tarde!

Primeiramente, gostaria de também parabenizar aos idealizadores a escolha do tema. Este é meu primeiro post no fórum, entretanto fiz a leitura completa de vários anteriores e gostaria de poder contribuir com meu ponto de vista também.

A pouco tempo estudo a doutrina espírita e não tenho pretensão de que as palavras que colocarei aqui sejam assimiladas como verdade, até mesmo porque tenho a convicção que a verdade não é absoluta à nossa estreita visão e não estará em nossas mãos, enquanto habitantes deste planeta.

Estamos todos em um ambiente de expiação e sabemos que não somente os homossexuais, mas a humanidade como um todo. Portanto, convém salientar que atribuir ao indivíduo homossexual, seja ele masculino ou feminino como "um ser em expiação, e por esse motivo homossexual", acredito eu que esta seja uma forma redundante de tratar a condição do ser espiritual encarnado.

A expiação é para todos nós. A crença de que o homossexual esteja doente, seja ela de origem orgânica ou na alma, como exposto com vários exemplos e citações, parece-me, ao meu ver, uma oportunidade para pensarmos a respeito. Não será esta uma forma em que Deus, na perfeição de suas criações, Queira que analisemos mais profundamente e com cuidado este assunto tão presente em nossas vidas, ao querermos estipular o que é um ser doente seja ele de corpo ou de alma? Não seriamos nós todos doentes de preconceitos e necessários da cura pelo espírito?

Amar ao próximo como a ti mesmo, eis um dos mandamentos de Deus. Nós temos uma grande dificuldade de nos posicionarmos perante nossos irmãos em pé de igualdade. Pelo simples fato de sermos seres individuais, por mais que venhamos a tentar, não saberemos - não aqui - como é que nosso próximo se sente enquanto humano. Como é a sua luta interna, seus medos, anseios, virtudes, enfim, sua jornada. Mas sabemos da importância deste ser para a coletividade e ao aprendizado moral.

Tão importante é o homossexual quanto o heterossexual ou bissexual ou ainda qualquer outra denominação que se façam necessárias e que caracterizem o ser. O que nos é chamado, nestes tempos, é atribuir essa importância equivalente entre os seres, e mais do que isso: educar-nos. Para que saibamos e não tenhamos dúvida da perfeição divina nas suas criações. Se existe o homoafetivo neste planeta, lhe é atribuído um papel tão importante quanto para qualquer outro, para ele enquanto ser único através de suas próprias experiências, e para a humanidade enquanto ser social.

Não sejamos medíocres querendo defender nossas ideias mais íntimas do que é correto e do que é errado perante Deus. Sejamos simples, humildes e carentes de sua bondade e esclarecimento. Que tenhamos discernimento para fazer-se crescer nossos conhecimentos, melhorarmo-nos, sem desviar nossos olhos ao que não nos é útil.

Obrigado pela oportunidade e um abraço de paz a todos.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: mfo em 18 de Outubro de 2010, 20:10

Gustavo você esta vendo nossa atitude? Publicamos todo este calhamaço que você postou, procure ser menos prolixo e deixe que as pessoas leiam e cheguem as suas próprias conclusões. Todos estes tres tópicos extensos poderiam ser resumidos somente no 3º tópico §10. Respeitamos a opinião pessoal deste médico e esta ai para todos examinarem. Comparem e tirem suas próprias conclusões.[/b][/i]


Vademecum,
Boa noite.
Discordo da sua opinião - não daria para resumir um material tão profundo apenas no item 10. Além disso, sinceramente, achei muita desconsideração sua com nosso colega Gustavo. O material é muito interessante, na minha opinião um dos melhores textos publicados no nosso estudo até o momento. A entrevista do Andrei está bem embasada na questão científica e na própria Doutrina. Mesmo sendo grande, da minha parte, valeu a pena trazer este material para o estudo. Sugiro que tenhamos mais respeito entre as opiniões que se apresentem.
Marcos.

Meu caro Marcos,
Se a você não é possível enxergar o inconveniente de um artigo muito extenso, eu não posso fazer mais nada. Para mim há o inconveniente das informações ali contidas retratarem a verdade como ocorreu no #167 e #169.
Porque no artigo não estão contidos e contrapostos os artigos que eu acrescentei? Infelizmente as pessoas não debatem idéias, se apegam aquilo que reforça as suas convicções.
Fique com Deus.

 

Caro Marcos (MFO).
com relação a extensão dos temas indico que a seção de Regras que o amigo deve acessar para ter uma ampla visão delas, contém um ítem específico exatamente mostrando sobre o que o o amigo Vademecum, noticiou.
Logo, ele apenas estava de acordo com as regras do Fórum, sem que, com isso, forçasse a questão, levando-a para o campo das regras que devam ser observadas e seguidas, já que todos dão o seu aval a elas desde que comecem a postar no Fórum.
Abraços e sigamos em frente.
Moura

Moura,
Bom dia.
Verifiquei as regras. Entendi que devemos "evitar" textos longos ou repetitivos e concordo com isso. Mas, eu entendo, existem situações onde para um bom entendimento do que está sendo estudado é inevitável apresentar textos maiores. Neste caso, caso, por exemplo, achei o texto todo muito interessante e útil para este forum em questão.
Pelo que pude entender das regras devemos evitar mas caso necessário é possível incluir um texto maior, correto?
Atenciosamente,
Marcos.

Coloque o link do artigo, existe inclusive o "redutor de URL" que reduz o tamanho do link a 10 letras +/- http://bit.ly/
Vade
Título: Nossas atitudes perante os homossexuais
Enviado por: mfo em 19 de Outubro de 2010, 03:00
Gostaria de começar me explicando pelo texto relativamente longo. Tentei reduzir, mas como já disse antes nem sempre é possível reduzir muito sem que percamos a essência do que queremos passar.

Logo que recebi o convite para participar deste fórum fiquei contente por ver que esse tema está sendo discutido, acho isso importante. Eu e o grupo de estudos do qual faço parte, formado por pessoas de várias casas espíritas de Belo Horizonte temos estudado o tema homossexualidade e também outras temáticas relacionadas à questão sexual. Infelizmente são assuntos pouco abordados nas casas espíritas, nestas que conheço, por exemplo, não me lembro de nenhuma palestra sobre o assunto, somente um expositor ou outro falando sucintamente sobre a questão.

Logo que começamos a estudar e procurar entender, eu tinha opiniões pré-concebidas devido a uma informação ouvida ali, um texto lido acolá. Desde o início eu possuía respeito pelos homossexuais, não podia ser diferente, pois conhecia vários e realmente eram pessoas dignas, éticas, algumas estudiosas do Espiritismo. Mesmo assim eu às julgava em erro, não entendia como pessoas tão boas e estudiosas da Doutrina como aquelas poderiam estar errando ao exercer o homossexualismo.

O tempo passou, estudamos mais e mais, discutimos, conhecemos outros irmãos homossexuais, homens e mulheres, com alguns convivemos nas casas espíritas e mesmo fora delas. Cada dia mais ficava complicado manter nossa opinião sobre aquelas pessoas. É claro que víamos homossexuais com atitudes que não achávamos corretas, mas também observávamos desvios em alguns companheiros heterossexuais, me incluo aqui.

O fato é que eu não tinha mais condição de diferenciá-los de mim. Como julgá-los (hoje faço menos isso, mas ainda faço), como exigir deles sublimação ou comportamentos sexuais específicos se, ao olhar para mim, para minha esposa, meus familiares, meus amigos e para praticamente todos os heterossexuais que conheço, eu não percebia uma sexualidade perfeitamente adequada, segundo minha consciência e meus conhecimentos espíritas? Não posso pensar que os homossexuais são anormais, doentes ou algo parecido, se eu, com minhas mazelas e dificuldades que conheço bem, me considero normal dentro, do patamar evolutivo que me encontro, tenho sido feliz e não me encho de culpas.

Vencida, na minha cabeça e nas dos demais membros do nosso grupo de estudos, a dificuldade de aceitar como perfeitamente igual um irmão de orientação sexual diferente da minha, começamos a perceber que havia um grande problema em relação à homossexualidade que merecia nossa atenção e acreditamos de todos nós – o preconceito dentro e fora das casas espíritas. Por isso sugeri este tópico no início nas primeiras mensagens que postei neste fórum. O preconceito do qual estou falando é, muitas vezes sutil, mas devastador para aquele que sofre, não é a toa que a sociedade e o governo têm buscando crescentemente medidas antidiscriminatórias.

Nesse contexto uma das coisas que mais me assustou foi perceber o efeito grave e negativo das tentativas de curar a homossexualidade nas casas espíritas e dentro das reuniões mediúnicas. Eu não tinha essa noção. Como pude perceber isso? Por vários motivos, dentre eles:

•   Ter presenciado muitos relatos mediúnicos de irmãos homossexuais que, após seus desencarnes, sofreram passando de casa em casa espírita procurando ajuda, mas só encontraram, preconceito, julgamentos e propostas de cura da homossexualidade; nestes casos eles saiam em situação mais difícil que quando entravam nas casas, pois eles não tinham problema em ser homossexuais, tinham outros problemas, psicológicos e perispirituais para os quais não era oferecida ajuda (a não ser que aceitassem serem tratados da homossexualidade);

•  Pelos inúmeros alertas da equipe espiritual que atua nas reuniões das quais participo nos chamando a atenção para que possamos receber os irmãos em nossas casas espíritas e ouvi-los, conhecer suas histórias suas dores e não simplesmente determinar que estão errados, doentes e precisam mais que tudo curar a homossexualidade; os Espíritos que nos passam essas informações não tem nomes conhecidos nem reconhecidos mas estão tentando abrir nossos olhos para uma realidade que está no nosso Centro, nas nossas atitudes e não vemos;

•   Pelos muitos relatos de homossexuais encarnados que procuram uma das casas espíritas que conheço e trabalho, na qual o atendimento busca ser realmente fraterno e isento de preconceitos; quantas vezes os ouvimos eles dizerem que já estavam desistindo de buscar uma casa espírita, pois a conversa era sempre a mesma - “você precisa deixar de ser homossexual” e eles respondiam “como posso deixar de ser eu mesmo?”; são pessoas como iguais a todas as outras com problemas, dúvidas, sofrimentos mas que, ao contrário de muitos de nós, não encontram auxílio isento de preconceitos e por isso levam muito tempo para serem verdadeiramente amparadas, chegando algumas vezes ao suicídio (será que temos uma parcela de culpa nisso? creio que sim);

•   Livros espíritas que falam desse problema como, por exemplo, Além do Rosa e do Azul: Recortes Terapêuticos sobre Homossexualidade à Luz da Doutrina Espírita (inclui casos de vários pacientes do autor que é psicólogo); outros livros e citações estão nas referências dos Informativos que divulgamos com os resultados de nossos estudos (estão em http://grupocomciencia.blogspot.com, na opção Marcadores, tem Informativo ComCiência, ver números de 7 a12, do Ano I, e número 4 do Ano II);

Hoje, infelizmente percebo como é difícil para um homossexual encontrar apoio para suas dificuldades nas nossas casas espíritas, dificuldades essas de várias naturezas, muitas vezes não é a questão sexual. Por isso gostaria de deixar uma mensagem (de um espírito bem comum e imperfeito - eu mesmo) para algum irmão com orientação sexual diferente da maioria das pessoas, que possa ter contato com este fórum:nunca se culpe pelo que você é, você é o que Deus permitiu que você fosse; se você tem dificuldades em qualquer área da vida busque ajuda sim, não se isole, mas não permita que alguém lhe diga que você está doente ou no caminho errado ou que precisa abdicar se sua sexualidade, simplesmente por você ser homossexual ou bissexual; se alguém lhe disser isso peça a esta pessoa que olhe para si mesma profundamente para ver se ela mesma já atingiu a perfeição em alguma coisa, diga até logo que continue procurando ajuda, peça a Deus que ele irá lhe encaminhar para um lugar onde as pessoas te respeitem como você é, nem mais, nem menos. 
Se alguém disser que minhas opiniões não são baseadas na Doutrina Espírita, não me importo, pois isso não é verdade. O que posso dizer é que são opiniões baseadas em observações nas casas espíritas, nas reuniões mediúnicas, nas mensagens dos Espíritos e nos livros espíritas, os quais citei pouco, mas deixo algumas citações que muito me ajudaram a começar a respeitar, sem sutilezas, nossos irmãos homossexuais:

Emmanuel, do livro Sinal Verde:

Psicologicamente, cada pessoa conserva, em matéria de sexo, problemática diferente. (...)
Não tente padronizar as necessidades afetivas dos outros por suas necessidades afetivas, porquanto embora o amor seja luz uniforme e sublime em todos, o entendimento e posição do amor se graduam de mil modos na senda evolutiva. (...)
Não julgue os supostos desajustamentos ou as falhas reconhecidas do sexo e sim respeite as manifestações sexuais do próximo, tanto quanto você pede respeito para aquelas que lhe caracterizam a existência, considerando que a comunhão sexual é sempre assunto íntimo entre duas pessoas (...)

O que deve ser avaliado nas relações é o respeito, a lealdade, a amizade, a cumplicidade, independentemente de se tratar de homo ou heterossexuais. Nos nossos patamares evolutivos, pode ser muito prematuro e equivocado julgar o que seja “normal” ou “anormal”. Pelo menos, é o que interpretamos das palavras de benfeitores espirituais, como as transcritas a seguir, da obra Sexo e Destino (capítulo nono da segunda parte):

(...) nos foros da Justiça Divina, em todos os distritos da Espiritualidade Superior, as personalidades huma¬nas tachadas por anormais são consideradas tão carecentes de proteção quanto as outras que des¬frutam a existência garantida pelas regalias da normalidade, segundo a opinião dos homens, obser¬vando-se que as faltas cometidas pelas pessoas de psiquismo julgado anormal são examinadas no mes¬mo critério aplicado às culpas de pessoas tidas por normais, notando-se, ainda, que, em muitos casos, os desatinos das pessoas supostas normais são con-sideravelmente agravados, por menos justificáveis perante acomodações e primazias que usufruem, no clima estável da maioria.
(...)no mundo porvindouro os irmãos reencarna¬dos, tanto em condições normais quanto em con-dições julgadas anormais, serão tratados em pé de igualdade, no mesmo nível de dignidade humana (...)

André Luiz nos esclarece na obra Vida e Sexo:

O sexo se define, desse modo, por atributo não apenas respeitável, mas profundamente santo da natureza, exigindo educação e controle. Através dele dimanam forças criativas, às quais devemos, na Terra, o instituto da reencarnação, o templo do lar, as bênçãos da família, as alegrias revitalizadoras do afeto e o tesouro inapreciável dos estímulos espirituais. Sexo é espírito e vida, a serviço da felicidade e da harmonia do Universo, exigindo responsabilidade e discernimento, onde e quando e expresse. (Vida e Sexo, Capítulo 1)

Um forte abraço a todos.
Marcos (mfo)
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: mfo em 19 de Outubro de 2010, 03:08
Prezados, boa tarde!

Primeiramente, gostaria de também parabenizar aos idealizadores a escolha do tema. Este é meu primeiro post no fórum, entretanto fiz a leitura completa de vários anteriores e gostaria de poder contribuir com meu ponto de vista também.

A pouco tempo estudo a doutrina espírita e não tenho pretensão de que as palavras que colocarei aqui sejam assimiladas como verdade, até mesmo porque tenho a convicção que a verdade não é absoluta à nossa estreita visão e não estará em nossas mãos, enquanto habitantes deste planeta.

Estamos todos em um ambiente de expiação e sabemos que não somente os homossexuais, mas a humanidade como um todo. Portanto, convém salientar que atribuir ao indivíduo homossexual, seja ele masculino ou feminino como "um ser em expiação, e por esse motivo homossexual", acredito eu que esta seja uma forma redundante de tratar a condição do ser espiritual encarnado.

A expiação é para todos nós. A crença de que o homossexual esteja doente, seja ela de origem orgânica ou na alma, como exposto com vários exemplos e citações, parece-me, ao meu ver, uma oportunidade para pensarmos a respeito. Não será esta uma forma em que Deus, na perfeição de suas criações, Queira que analisemos mais profundamente e com cuidado este assunto tão presente em nossas vidas, ao querermos estipular o que é um ser doente seja ele de corpo ou de alma? Não seriamos nós todos doentes de preconceitos e necessários da cura pelo espírito?

Amar ao próximo como a ti mesmo, eis um dos mandamentos de Deus. Nós temos uma grande dificuldade de nos posicionarmos perante nossos irmãos em pé de igualdade. Pelo simples fato de sermos seres individuais, por mais que venhamos a tentar, não saberemos - não aqui - como é que nosso próximo se sente enquanto humano. Como é a sua luta interna, seus medos, anseios, virtudes, enfim, sua jornada. Mas sabemos da importância deste ser para a coletividade e ao aprendizado moral.

Tão importante é o homossexual quanto o heterossexual ou bissexual ou ainda qualquer outra denominação que se façam necessárias e que caracterizem o ser. O que nos é chamado, nestes tempos, é atribuir essa importância equivalente entre os seres, e mais do que isso: educar-nos. Para que saibamos e não tenhamos dúvida da perfeição divina nas suas criações. Se existe o homoafetivo neste planeta, lhe é atribuído um papel tão importante quanto para qualquer outro, para ele enquanto ser único através de suas próprias experiências, e para a humanidade enquanto ser social.

Não sejamos medíocres querendo defender nossas ideias mais íntimas do que é correto e do que é errado perante Deus. Sejamos simples, humildes e carentes de sua bondade e esclarecimento. Que tenhamos discernimento para fazer-se crescer nossos conhecimentos, melhorarmo-nos, sem desviar nossos olhos ao que não nos é útil.

Obrigado pela oportunidade e um abraço de paz a todos.

Ancelmo,
Achei suas palavras muito claras, objetivas e profundas. Realmente acredito que você contribuiu com seu ponto de vista.
Gostaria de ressalar algumas de suas palavras a seguir pois me chamaram bastante a atenção:

"Amar ao próximo como a ti mesmo, eis um dos mandamentos de Deus. Nós temos uma grande dificuldade de nos posicionarmos perante nossos irmãos em pé de igualdade. Pelo simples fato de sermos seres individuais, por mais que venhamos a tentar, não saberemos - não aqui - como é que nosso próximo se sente enquanto humano. Como é a sua luta interna, seus medos, anseios, virtudes, enfim, sua jornada. Mas sabemos da importância deste ser para a coletividade e ao aprendizado moral".
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Vivaldo em 19 de Outubro de 2010, 18:52
Olá, boa tarde, pelo que entendi até aqui, é consenso na doutrina espírita, que a relação heterossexual faria digamos circular uma energia compatível, e saudável, que complementaria um ao outro. Sendo assim o que se pode dizer sobre a abstinência sexual, ou seja, pode-se considerar saudável, o indivíduo que simplesmente abre mão da relação sexual. Esse celibato poderia ser caracterizada como uma espécie de infração às leis da natureza. E qual o prejuízo para esse indivíduo. Desde já agradeço a resposta. Obrigado.

Gostaria que o seu consenso fosse tirado da leitura dos artigos da Apostila e se quiser levar em consideração as opiniões do fórum tudo bem. Na apostila você encontrará a resposta que você procura. A união heterossexual não é sinônimo de equilíbrio porque ai é também recomendado o equilíbrio e o respeito.
Vade
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Vivaldo em 19 de Outubro de 2010, 19:42
Olá, ainda sobre o tema em questão, e de tanto que li sobre o assunto neste importante fórum de discussões fiquei com a impressão de que mais que uma discussão no campo científico e espiritual, tivemos até aqui aquela eterna luta moral, do que vai ou não contara a moral e os bons costumes. Vimos desde participantes que são claramente homossexuais, e que procuram a todo custo se valorizarem. Até aqueles que buscam finalmente se livrarem dos tabus, que tato prendem como libertam o homem de si mesmos.
       Num dos momentos desse fórum, o participante Jarele, que preferiu não especificar sua opção sexual, Diz que a homossexualidade seria "uma das possibilidades da sexualidade humana", pode até ser que ele tenha razão. Apenas acredito que não haja nada de louvável nessa "sexualidade humana", já que pra mim, mesmo sendo heterossexual, me vejo cercado por tantos conflitos, sobre o que significa para mim esse desejo sexual. Se realmente seria algo a ser louvado, ou subjugado por mim.
          Enfim, damos tantas voltas e terminamos por analisar tudo sobre a ótica da condição humana, reinvindicando para nós o direito de sermos "assim ou assado", e nada se fala sobre a, para mim, tão sonhada busca pela perfeição, que acredito, passaria pelo total desapego ao sexo. Obrigado.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Bessa em 19 de Outubro de 2010, 20:15
Como o espiritismo explica o homossexualismo, bissexualismo, panssexualismo e outros sexualismos?
Segundo o livro "Vida e Sexo" do espírito Emmanuel, psicografado por Chico Xavier, o homossexualismo "não encontra explicação fundamental nos estudos psicológicos que tratam do assunto em bases materialistas, mas é perfeitamente compreensível, À LUZ DA REENCARNAÇÃO - pág. 89. Na página seguinte Emmanuel nos diz que "devemos ter atenção e respeito aos irmãos que estão na faixa do homossexualismo em pé de igualdade ao respeito e à atenção devidos às criaturas heterossexuais" A ciência corroborando o espírito Emmanuel atualmente, nos diz que o homossexualismo tem uma origem biológica, ocorrendo uma mutação genética verificada ainda no início da gravidez, chegando ao ponto do hipotálamo, nos homossexuais ser 2 a 4 vezes menor do que nos hetero. O hipotálamo regula o apetite, a temperatura corporal e o comportamento sexual (pesquisa do biólogo e neurologista americano do Salk Lake Institute de La Jolla, na Califórnia Simon Le Vay (é o nome do cientista) Também na Califórnia, na Universidade um estudo revela que a parte do cérebro chamada de junta anterior é 34% maior nos homossexuais em relação aos heterossexuais. Outras pesquisas, agora no Canadá, na Universidade Mc Master, em Ontário revelam que a região do cérebro conhecida como corpo caloso é maior nos homossexuais portanto, a ciência atual está de braços dados com o espírito Emmanuel. Já que, se o indivíduo nasce homossexual é perfeitamente compreensível que esteja tudo isto relacionado com o "nascer de novo" ou reencarnação. Antes pensava- se que tudo isto acontecia em decorrência de traumas verificados na infância. Acontece que muitos seres passam também por estes traumas e mantém em vida a heterossexualidade. As circunstâncias exteriores é claro que influenciam, porém, somente os seres fronteiriços ou oscilantes que já trazem na própria alma esses desvios(t)
Segundo Allan Kardec o espírito não tem sexo. Disse o mestre de Lyon: "Os espíritos encarnam como homens ou como mulheres porque não tem sexo visto que lhes cumpre progredir em tudo, cada sexo, como cada posição social lhes proporciona provações e deveres especiais e, com isso, ensejo de ganharem experiência. “Aquele que só como homem encarnasse só saberia o que sabem os homens.” Portanto, pode o espírito reencarnar tanto na polaridade sexual masculina ou feminina. A ciência revela-nos que o embrião, até o segundo mês de vida intra-uterina não possui sexo isto é, a gônada é indiferenciada (não se sabe se é homem ou se é mulher) Somente no início do terceiro mês, pela ultra-sonografia sabe-se o sexo do bebê O fato de no início da formação do neném não existir o sexo faz com que tenhamos de raciocinar: Por quê? Em verdade, o perispírito, assim como o embrião até o segundo mês de vida não possui sexo. O que vai realmente selar o destino sexual do indivíduo encarnado é a presença do cromossomo Y que será responsável pela produção de testosterona no feto e a destruição de todas as características biológicas feminino nascendo, então, um menino Em realidade o fenômeno da conjugação ou fecundação não é regido por fatores casuais (o acaso não existe). O espírito, no momento da fecundação do seu corpo físico estando presente, emite vibrações peculiares ao sexo que predomina dentro de si, espírito, é bom frisar, ainda preso aos parâmetros terrestres. Nos seres espirituais mais evoluídos tanto a polaridade masculina. Quanto à feminina, em inúmeras existências foram intensamente vivenciadas e harmonicamente o espírito atinge a unissexualidade Na mitologia grega, Aristófanes no banquete de Platão, nos fala a respeito dos andrógenos (seres bissexuados, redondos, ágeis e tão possantes que Zeus chegou a temê-los) Para reduzir-lhes a força, a divindade, Zeus, dividiu-os em duas metades: masculina e feminina. A mitologia, claramente, alude à noção da bissexualidade de todo ser humano, ainda preso às injunções terrenas É muito importante essa dualidade ou dicotomia (masculino e feminino) para que o espírito atinja a perfeição.
Fonte(s):
http://www.espirito.org.br/portal/palest
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mourarego em 19 de Outubro de 2010, 22:47
Olá, boa tarde, pelo que entendi até aqui, é consenso na doutrina espírita, que a relação heterossexual faria digamos circular uma energia compatível, e saudável, que complementaria um ao outro. Sendo assim o que se pode dizer sobre a abstinência sexual, ou seja, pode-se considerar saudável, o indivíduo que simplesmente abre mão da relação sexual. Esse celibato poderia ser caracterizada como uma espécie de infração às leis da natureza. E qual o prejuízo para esse indivíduo. Desde já agradeço a resposta. Obrigado.

Gostaria que o seu consenso fosse tirado da leitura dos artigos da Apostila e se quiser levar em consideração as opiniões do fórum tudo bem. Na apostila você encontrará a resposta que você procura. A união heterossexual não é sinônimo de equilíbrio porque ai é também recomendado o equilíbrio e o respeito.
Vade

Vivaldo,
não é a relação entre heteros que se evidenciada faz  agir uma energia  são, mas sim a moral que a envolva. essa moral provem dos dois Espíritos que se integram na hora do sexo.Apenas isso.
A abstinência se não é praticada com vistas ao Bem geral, também se perfaz em egoismo, diz a doutrina.
Qualquer mortificação deve ter por princípio um Bem Geral.
neste fórum as opiniões pessoais, devem sempre conter a abordagem da doutrina, uma apostila geralmente tras um amalgama de opinião do autor e as vezes estas vêm em conjunto como entendimento da doutra que este tenha.
Sendo assim pedir que o consenso provenha de uma apostila é relegar a doutrina e o que ela diz sob o criterium de verdade, para uma apostila que não tem o abraço do controle universal do ensino dos Espíritos. Logo o que se quer é a doutrina pela doutrina e não a doutrina mesmo que venha através de um apostila que pretensamente queira ditar a norma.
O Fórum como já disse outras vezes é essencialmente Espírita, logo a tem como único ensino o ministrado pelas obras básicas, mesmo que aceite comentários que tragam outras obras mas que estas apenas sejam apreciação a um trabalho não como indicadores de doutrina.
Abraços,
Moura
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: AnaL em 21 de Outubro de 2010, 15:37
Muito bom o material exposto, mesmo longo, li e adorei o conteúdo. Espero que as casas espíritas repensem e estude mais profundamente o assunto homossexualidade, pois realmente, tratamos como anomalias.
Parabéns pelo material enviado.


 
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: AnaL em 21 de Outubro de 2010, 15:58
Adorei suas colocações a respeito do tema.
A casa espírita necessita tratar este assunto com simplicidade e verdade, pois como sabemos que o preconceito está dentro de cada um de nós e portanto todos que fazemos parte de alguma casa espírita devemos procurar seguir realmente Jesus, que é nosso guia e que nunca descriminou ninguém, muito menos, por sua opção sexual, que não caracteriza que alguém esteja doente por ser homossexual.
Como você lembrou bem, que espírito não tem sexo, tem defeitos para ser em trabalhados e evoluídos.
Um abraço e parabéns por suas colocações.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mariazinha C.Valenti em 22 de Outubro de 2010, 13:56
  A homossexualidade e estado passageiro na trajetoria de um Espirito .O homossexual precisa ser respeitado, compreendido e auxiliado quando nescessario ( assim como todos nos precisamos). Ele deve procurar tratamento Espiritual,(se possivel tambem psicologico), dedicar-se ao estudo da doutrina Espirita para compreender sua situaçao e ajir com dignidade.

Um abraço fraterno    Mariazinha
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Williams Ramos em 23 de Outubro de 2010, 15:47
O psicólogo Claudio Picazio desmente alguns mitos sobre o desejo por pessoas do mesmo sexo:

    *      Ser homossexual é uma opção (mentira)
      Não há um único homossexual que faria essa escolha se pudesse. As pessoas sentem o desejo que é natural para elas.
    *      A culpa é da educação, do excesso de cuidado ou de rigidez que eles receberam (mentira)
      Desejo sexual não se ensina nem se influencia. O que a família pode determinar são os valores que os filhos vão usar para lidar com o amor e o sexo.
    *      Menino sensível e menina agressiva: sinal de homossexualidade (mentira)
      Isso tem mais a ver com os hábitos das pessoas com quem a criança ou o adolescente convivem e que podem estar sendo simplesmente imitados.
    *      Homossexuais são promíscuos (mentira)
      Promíscuas são as pessoas que transam muito, sem cuidados, podendo ser hétero ou homossexuais.

É interessante deixar registrado a origem de onde as informações foram transcritas, link, livro etc...
Aproveite e leia a Apostila encaminhe-a ao psicólogo peça a sua opinião sobre a visão à luz da Reencarnação e do Espírito imortal.
Vade
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: JT em 24 de Outubro de 2010, 00:45
Ao contrário do que o Sr. Inquisidor pensa, a minha intenção não foi atacá-lo. Fico feliz pela resposta que me deu; ainda bem que nem todos são como o senhor, caso contrário eu não voltaria.
Voltando ao tema:
Quando Deus nos criou devia-nos ter criado simples e ignorantes, senão não estaríamos quase que permanentemente a cair em erro e, partindo desse pressuposto, Deus não nos pode condenar.
A afirmação de Jesus sobre os escândalos, que é necessário que haja escândalos, mas ai daquele por quem ele vir, vai de encontro ao que eu disse inicialmente e ao que quero dizer de seguida.
Tenho a ideia que os homossexuais se queixam do preconceito, da descriminação,… de imensas coisas. Penso também, que eles pensam que sofrem por causa de toda essa incompreensão em que estão envoltos, a qual condenam. A luta na qual se envolvem é, sobretudo exterior, na defesa de iguais direitos dos heterossexuais. E aos poucos e poucos lá vão conseguindo, pelo menos cá em Portugal. Já conseguiram a palavra casamento e qual quer dia poderão conseguir a adopção.
Meus amigos, isso não vai mudar nada! A luta é interior.
Quem sofre, não é porque os outros nos cospem na cara; o cuspe que nos cai na cara, é o mesmo que aquele que nós cuspimos para o ar.
Reparem: Eu sofro, quando abro a porta. Não são os outros que estão do lado de lá da porta que me fazem sofrer! Se abro a porta, a dor entra e Deus permite que assim seja, porque é sobretudo através da dor que eu vou corrigir ao meu caminho. A dor é o instrumento de que Deus se serve para nos alertar que algo em nós precisa de ser corrigido.
Se estivermos atentos à mais ínfima dor e, procurarmos imediatamente a causa dessa dor, …
Os passeios à beira-mar, as caminhadas, ajudam a pessoa a perceber melhor em si mesma, o que precisa de ser corrigido. O que eu estou a querer dizer, é que esta forma de agir, deveria fazer parte da higiene íntima diária.
Eu sei, eu sei; estás-me a querer dizer, que o que eu estou para aqui a dizer, não é exclusivo deste tema. Pronto, está bem, e daí? Os heterossexuais também têm problemas, também sofrem.
Jesus não condenou a mulher adúltera e eu também não condeno a homossexualidade; não sofro por isso, mas porque me preocupo, convêm que diga aquilo que penso, de forma a aclarar mais um pouco o caminho; pode ser que alguém, ao longe, consiga ver a luz.
Abraço,
JT - Por favor, mencione sempre a qual tópico esta a se referir. Este caso é o # 152 certo?
Que Deus o abençoe! Seja sempre bem vindo!
Vade
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Hilma medeiros da Silva em 24 de Outubro de 2010, 02:11
Pessoal não tenho muito a falar  sobre homossualismo,pois estava com problemas na net e não conseguia ascessar, mas naõ tenho nada contra, acho que cada um deve viver de maneira que achar melhor. Boa noite a todos e muita paz..................

Hilma, aproveite e estude a Apostila.
Vade
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mourarego em 24 de Outubro de 2010, 16:24
Adorei teu aviso sobre deixar link etc, Williams. #224
Só me restou a questão: Por que você mesmo, não deixou os tais links?
Sobre o tal sociólogo, as afirmações dele são uma piada.
Note bem, estamos falando com base na doutrina e no dicionário.
Do dicionário:
"Opção
op.ção
sf (lat optione) 1 Ato, direito ou faculdade de optar. 2 Preferência. 3 Livre escolha. 4 Documento escrito como caução ou promessa de uma transação. O. convencional, Dir: a que resulta de acordo, entre as partes estipulantes, que concede ao devedor o direito de pagar uma prestação por outra, dentre aquelas a que está obrigado. O. legal, Dir: aquela que resulta da aplicação da lei, ou que por ela é estabelecida."
Logo, opção é um ato de Espírito, ou seja é tudo que se faz levando em conta a nossa vontade, que pode ser consciente ou não.
A Ciência hoje diz que não é doença, se não o é e não se nasce sob esta condição, o homossexualismo não nos poderia ser contraido por osmose, não é mesmo?
Se já excluímos as causas físicas e as causas Espirituais de fundo expiatório ou de provas, não podem ser admitidas, por se colocarem contrárias a lei Natural, resta o que?
Arráaááá !
Isso mesmo, sobra a parte puramente opcional ao Espírito já na carne, ou seja encarnado.
Abraços,
Moura

Acrescentei o #224
Vade
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Williams Ramos em 25 de Outubro de 2010, 01:59
Não fui eu quem colocou o aviso do link, foi o vade.

Eu pedi que sempre que se fizesse uma referência, se colocasse a fonte de onde se originou esta referência; um link etc..
Vade
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Vivaldo em 25 de Outubro de 2010, 15:40
Olá, definitivamente, o tema em questão me parece não estar sendo discutido à luz do espíritismo, infelizmente vejo mais uma preocupação em desqualificar, em desacreditar, em querer rebater, do que propriamente apreender o que a doutrina espírita tem a dizer. São opiniões pessoais, se chocando com tabus, religiosidade, individualidade, que me parece fazer com que a discussão não chegue a lugar nenhum.
          Apesar de o caro iniciador do tema, Vademecum, ser tão atacado, sinto que verdadeiramente ele se pauta pelo que ensina a codificação espírita, por isso, não entendo por que tanto desacordo. Será que os egos não falam mais alto neste momento? Eu reafirmo que mesmo como heterossexual, ainda me questiono sobre a "beleza" da minha condição que não acredito ser tão louvável assim, para quem pretende a perfeição espiritual. Pergunto então porque a condição da homossexualidade não pode ser questionada? Visto ser tão claramente em desacordo, com aproposta natural para com o homem. Um abraço.

Puxa Vivaldo. você representa um alento para mim. Trouxe o material, sem fazer nenhuma escolha, com o único intuito de que as pessoas conheçam, estudem e formem a sua opinião, eliminando o preconceito; que é uma opinião sem estudo. Minha consciência esta tranqüila pois trouxe o material à tona. O que cada um fará com isso, já não me diz respeito. Fiz o que me era possível fazer.
Um grande abraço à você e todos os nossos irmãos que como eu, foram criados simples e ignorantes e chegaremos à perfeição. 
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: pati em 26 de Outubro de 2010, 00:17
Olá, definitivamente, o tema em questão me parece não estar sendo discutido à luz do espíritismo, infelizmente vejo mais uma preocupação em desqualificar, em desacreditar, em querer rebater, do que propriamente apreender o que a doutrina espírita tem a dizer. São opiniões pessoais, se chocando com tabus, religiosidade, individualidade, que me parece fazer com que a discussão não chegue a lugar nenhum.
          Apesar de o caro iniciador do tema, Vademecum, ser tão atacado, sinto que verdadeiramente ele se pauta pelo que ensina a codificação espírita, por isso, não entendo por que tanto desacordo. Será que os egos não falam mais alto neste momento? Eu reafirmo que mesmo como heterossexual, ainda me questiono sobre a "beleza" da minha condição que não acredito ser tão louvável assim, para quem pretende a perfeição espiritual. Pergunto então porque a condição da homossexualidade não pode ser questionada? Visto ser tão claramente em desacordo, com aproposta natural para com o homem. Um abraço.

Bons dias a todos!
Até onde pude acompanhar, essa foi uma das melhores postagens sobre o tema em estudo. Estou lendo muitos ataques e algum preconceito em relação ao estudo, ou questionamento do tema, não a este ou aquele, como pessoa, mas ao simples fato de questionarmos mais uma escolha, opção de espíritos encarnados. Como disse o amigo logo acima: por que não pode ser questionada essa condição, essa escolha? E acrescento: todos nós, ou quase todos, estamos em condição "não tão louvável assim". Somos aprendizes, aspirantes a melhores do que estamos, logo, cada um no seu rítmo, mas todos em vias de progredir e evoluir; ao menos com ofertas igualmente oferecidas pelo Pai Celestial.
Quero dizer, ainda, que não terminei a leitura da apostila, mas vou continuar por aqui, na companhia dos amigos para estudar mais.
Abraços a todos
pati

Estejamos em Deus
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Arquimedes Estrázulas em 26 de Outubro de 2010, 13:54
Caríssimo: Segui teu conselho e foi justamente lá, na página 9 da apostila aconselhada, que encontrei este texto:
"Assim, homens e mulheres se demoram séculos e séculos no campo evolutivo próprio em que se situam
suas tendências, masculinas ou femininas.
A Natureza, prodigamente, inverte a polarização sexual dos indivíduos que detenham apreciável
bagagem de experiências num dos campos, masculino ou feminino.
Nesses casos, tal inversão se dá de forma natural, sem desajustes
Contudo, existem casos, nos quais será útil ao Espírito renascer, compulsoriamente, em campo sexual
oposto àquele em que esteja; por abusos e desregramentos. Aí, o nascimento de criaturas com inversão sexual
cogita, na maioria dos casos, de lide expiatória.
Isso acontece porque pessoas há que tiranizam o sexo oposto. O homem, por exemplo, prevalecendo-se
de sua superioridade, auto- concedida, abusa e surrupia direitos à mulher, passando a devedor perante a Lei de
Igualdade, do que sua consciência, cedo ou tarde, o alertará.
Então, quando isso ocorre, voluntária ou compulsoriamente, será conduzido pela Justiça Divina a
reencarnar em equipamento feminino."
Não encontrei, no entanto, em nenhum trecho do material consultado, discordâncias significativas em relação ao conceito que tenho, em razão de estudo e pesquisa, sobre o tema do mês.
Grande abraço!
Paz e Luz!
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: mfo em 26 de Outubro de 2010, 15:15
No tópico #215 procurei chamar a atenção para o problema do preconceito existente contra os homossexuais dentro das casas espíritas e as consequencias graves disso por dificultar o auxílio a esses irmãos, encarnados e desencarnados, que procuram as casas por motivos diversos que não sua homossexualidade. De acordo com os estudos dos quais tenho participado, este preconceito encontra apoio, dentre outros motivos, na visão existente no Movimento Espírita, ou em boa parte dele, que a homossexulidade é algo anormal e algo que deveria ser evitado.

Diante disso gostaria de apresentar alguns relatos que mostram os prejuízos trazidos para as pessoas quando são tratadas de forma destacada ou mesmo discriminada:

Encontramos no livro Dr. Odilon, de Carlos Baccelli, um relato sobre um irmão homossexual, de nome Rubério, que passou por dificuldades devido ao preconceito pela sua orientação sexual. Transcrevemos a seguir alguns trechos do capítulo “Explicação Valiosa” no qual o instrutor Dr. Odilon faz explicações a outros companheiros, no plano espiritual:

- “Rubério renasceu com determinados conflitos no campo do sexo. Médium de excelentes possibilidades, foi vítima do preconceito que, infelizmente, aqui e alhures prevalece entre os espíritas que ainda não aprenderam a olhar para dentro de si mesmos. (...) Moço valoroso, começou a freqüentar determinada casa espírita, mas, assim que o dirigente lhe percebeu as tendências homossexuais, convidou-o a afastar-se, afirmando que o exercício da mediunidade é incompatível com o que intitulou de imoralidade...  (...)

“Tentando um novo grupo de trabalho, Rubério sofreu o mesmo tipo de censura e, coisa curiosa, alguns companheiros, tidos de moral ilibada, o olhavam com malícia e desejo, ao mesmo tempo em que, à boca pequena, o execravam, considerando-o uma ameaça aos bons costumes. Médium psicofônico de grandes possibilidades, negaram-lhe a caridade de uma cadeira na reunião mediúnica e nem sequer lhe permitiram cooperar na transmissão dos passes...” (...)

- “Durante quase dez anos, Rubério tentou integrar-se em um grupo, mas, quando percebeu que dificilmente seria tratado com naturalidade, afastou-se, em definitivo, comprometendo-se seriamente. Fizemos o possível. Tentamos inspirar companheiros para que escrevessem com tolerância sobre o assunto, que, na realidade, não podemos ignorar em nosso meio, todavia quase todos receavam se comprometer. (...)

“Para encerrarmos, digo-lhes que Rubério acabou por enforcar-se. Sem o apoio que, evidentemente, poderia tê-lo auxiliado a conviver melhor consigo mesmo, quando não a livrar-se de todo de suas dificuldades pessoais, contraíra o HIV e, rendendo-se às sugestões das trevas, deliberara matar-se...

“Temos tentado, há quase dois anos, resgatá-lo do estado de extrema revolta em que se encontra, mas, até então, não podia nem ouvir falar em Espiritismo...”



Porque não encontrou em nós, tarefeiros encarnados que militamos no movimento espírita? Seriam nossos preconceitos que impediram dele ser auxiliado antes? Deixamos esta reflexão para cada um de nós, lembrando que muitos outros irmãos em condição parecida já buscaram ou irão chegar às nossas casas espíritas. Estejamos de coração e mentes abertas para amá-los!


No livro Vidas Sem Fim, de Carlos Baccelli, pelo espírito Paulino Garcia, encontramos um relato sobre um enfermeiro desencarnado em trabalho no plano espiritual, transcrito abaixo:

(...) o nosso Roberto também é um suicida... Atirou-se de um prédio... Militava, em Uberaba, nas atividades da juventude espírita. Um moço de grande valor que, infelizmente, não resistiu às pressões psicológicas que nele eclodiram em determinada fase da vida...
Renasceu (o Roberto) com certas dificuldades na área do sexo; vivenciou, sozinho inúmeros conflitos... Não que estivesse em um corpo que não desejasse ter. Roberto, psiquicamente, se sentia homem, só que, qual acontece com milhares de espíritos corporificados na Terra, não sentia atração pelo sexo oposto. Constatando em si semelhante dificuldade, temendo a decepção aos familiares e a censura dos companheiros de fé preferiu fazer o que fez...
- Tentamos demovê-lo disso (...) mas tudo inútil... Certa vez, conseguimos impedir que ele se afogasse nas águas de um rio. Mas ninguém percebia, entre os seus amigos e parentes, a sua fragilidade... (...) era um rapaz exemplar e ninguém atinava para os seus problemas existenciais. Cobramos tudo dos outros e nada lhes oferecemos, sequer a nossa compreensão, o nosso silêncio para as lutas que enfrentam...
(...) Roberto não se comprometeu sozinho. Os que lhe negaram apoio, os que, levianamente, teciam comentários desairosos ao assunto homossexualidade, qual se, sem perceber, o estivessem acusando de alguma coisa, (...) responderão...


A história do enfermeiro Roberto mostra como podemos comprometer nossos irmãos de jornada quando os tratamos de forma preconceituosa. E mais, nos faz refletir sobre o que seja verdadeiramente nosso papel como irmãos que somos todos.


Porque não encontrou em nós, tarefeiros encarnados que militamos no movimento espírita? Seriam nossos preconceitos que impediram dele ser auxiliado antes? Deixamos esta reflexão para cada um de nós, lembrando que muitos outros irmãos em condição parecida já buscaram ou irão chegar às nossas casas espíritas. Estejamos de coração e mentes abertas para amá-los! Trazemos para concluir essa postagem uma mensagem de incentivo a nós, trabalhadores que desejam ser discípulos de Jesus e de Kardec, no sentido de aprendermos a lidar com as diferenças:

Acreditamos que o conhecimento espírita possibilita não apenas a compreensão das causas da homossexualidade e da bissexualidade, mas acima de tudo que reconheçamos que os homossexuais têm direito de acesso a todos os recursos que são oferecidos aos heterossexuais para que eles possam viver com segurança, com equilíbrio e possam dispor, também, de todas as chances de progredirem, pois isso não significa ser conivente com qualquer tipo de desvario sexual (vida promíscua, exploração sexual, abusos sexuais, prostituição, etc) aos quais tanto os homossexuais quanto os bissexuais e os heterossexuais estão sujeitos a se envolverem. Cabe ao espírita o dever, também, de promover uma convivência pacífica e produtiva entre todos os membros da sociedade, independente da orientação sexual que cada um tenha, pois somos todos filhos do mesmo Deus, razão pela qual devemos nos amar fraternalmente. (Gibson Bastos, Além do Rosa e do Azul, Conclusão)

MFO estude o artigo do Dr Jorge Andréa na página 69 da Apostila. Transcrevo um trechinho "Por tudo isso, médiuns masculinos que apresentam tonalidades psicológicas femininas, pelas condições já expostas de normalidade, permitem a tradução das influencias espirituais e respectivas mensagens com profundo estofo de sentimentalidade pelas adequadas colocações das forças sexuais do psiquismo de profundidade. O maior grau de sensibilidade mediúnica estaria relacionado com as forças psicológicas sexuais femininas, determinando o alargamento dos campos perceptivos do inconsciente ou zona espiritual e, conseqüentemente, expressiva filtragem das comunicações. Os impulsos vorticosos sexuais, de tonalidade feminina, seriam a condição da expressiva sensibilidade desses médiuns masculinos, equilibrados e moralmente harmonizados, favorecendo, também, a ampliação dos movimentos de fraternidade pela expansão apropriada das forças criativas da alma. Devido a essas possibilidades, os médiuns são personalidades muito sensíveis, cujo sistema neurovegetativo, como antenas especificas, esta sujeito a descontrole diante de determinadas e inquietantes manifestações; porem, o exercício condigno nessa área pode propiciar, para a alma que evolui, muitas defesas frente às pressões externas, deslocando suas atividades para horizontes de dimensões mais avançadas."
Vade
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mourarego em 26 de Outubro de 2010, 16:24
Mas mano MFO, estamos debatendop, dentro do que ensina a doutrina, logo, chamar Baccelli ao assunto, é sair do foco.
Primeiro porque Baccelli não faz doutrina;
Segundo porque Bacelli já não é confiável tem é tempo.
fiquemos apenas como tema específico, Homossexualidde, pois se formos entrar em minudencias como preconceito etc vamos falar a vida toda. Aliás, já falamos sobre este acometimento aqui mesmo amigo.
abraços,
Moura
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: mfo em 26 de Outubro de 2010, 21:26
Mas mano MFO, estamos debatendop, dentro do que ensina a doutrina, logo, chamar Baccelli ao assunto, é sair do foco.
Primeiro porque Baccelli não faz doutrina;
Segundo porque Bacelli já não é confiável tem é tempo.
fiquemos apenas como tema específico, Homossexualidde, pois se formos entrar em minudencias como preconceito etc vamos falar a vida toda. Aliás, já falamos sobre este acometimento aqui mesmo amigo.
abraços,
Moura

Moura,

Entendo que Carlos Bacelli faz parte do Movimento Espírita tanto quanto Chico Xavier, Divaldo Franco e tantos outros médiuns existentes no nosso país e no mundo. Não conheço todas as obras dele, já assisti uma palestra dele falando do Livro Nosso Lar, que por sinal achei muito boa e esclarecedora. Entendo que ele merece respeito tanto quanto outros médiuns. É muito grave dizer que uma pessoa não é confiável, espero que você o conheça muito muito bem para dizer isso, caso contrário estaria sendo injusto.

Por outro acredito que as mensagens passadas por ele devem ser criticadas e avaliadas tanto quanto de outros médiuns, sem previlégios ou perseguição. Até o momento, aquilo que li psicografado por ele tem sido consistente com a realidade percebida nas reuniões mediúnicas que frequento além de condizer também com as situações apresentadas pela equipe espiritual que coordena estas reuniões. Ou seja, por enquanto, não vejo motivos para desabonar o trabalho dele, mas creio que este não seja o foco deste fórum - discutir quem são os médiuns e espíritos merecedores e dígnos da nossa graça.

Acho que vale a pena lermos com atenção as informações citadas e avaliá-las segundo a lógica e bom senso. Nestas mensagens não percebi que ele tenha dito algo em desacordo com a Doutrina, você percebeu?

Sobre o fórum estar tratando de homossexualidade entendo condizente com o fórum apresentar um problema que percebo ocorrendo e que trás consequencias graves para seres humanos que é o preconceito com os homossexuais dentro das casas espíritas. Portanto, particularmente julgo muito apropriada a questão, além de importante, mas caso nosso moderador julgue que devemos deixar de discutir essa questão do preconceito irei acatar a decisão dele em respeito ao seu papel de moderador. Espero que ele permita continuar abordando isso. Caso eu fosse homossexual gostaria de ouvir várias opiniões, conhecer várias visões e particularidades.

Marcos

MFO estude o artigo do Dr Jorge Andréa na página 69 da Apostila. Transcrevo um trechinho "Por tudo isso, médiuns masculinos que apresentam tonalidades psicológicas femininas, pelas condições já expostas de normalidade, permitem a tradução das influencias espirituais e respectivas mensagens com profundo estofo de sentimentalidade pelas adequadas colocações das forças sexuais do psiquismo de profundidade. O maior grau de sensibilidade mediúnica estaria relacionado com as forças psicológicas sexuais femininas, determinando o alargamento dos campos perceptivos do inconsciente ou zona espiritual e, conseqüentemente, expressiva filtragem das comunicações. Os impulsos vorticosos sexuais, de tonalidade feminina, seriam a condição da expressiva sensibilidade desses médiuns masculinos, equilibrados e moralmente harmonizados, favorecendo, também, a ampliação dos movimentos de fraternidade pela expansão apropriada das forças criativas da alma. Devido a essas possibilidades, os médiuns são personalidades muito sensíveis, cujo sistema neurovegetativo, como antenas especificas, esta sujeito a descontrole diante de determinadas e inquietantes manifestações; porem, o exercício condigno nessa área pode propiciar, para a alma que evolui, muitas defesas frente às pressões externas, deslocando suas atividades para horizontes de dimensões mais avançadas."
Marcos, existem 39 artigos espíritas na Apostila e durante estes 26 dias que estamos dialogando raramente alguem faz algum comentário sobre estes artigos, surgem sempre novos artigos, vídeos etc. Parece-me que as pessoas buscam justificativas para as convicções que tem e não uma análise à luz da Doutrina sobre a questão. As Casas Espíritas possuem normas e são autônomas para gerir os trabalhos que presidem. Eu por exemplo, queria dar passes mas havia uma norma na que eu freqüentava "Passista não pode fumar".  Eu parei de fumar e fui dar passes. Ninguém sabe se um médium heterossexual fez sexo anal ou oral com sua esposa mas ele tem a consciência que isto também é um desvio da sexualidade e deveria se afastar dos trabalhos mediúnicos até que conseguisse corrigir seus desvios. Porque os mentores dos trabalhos sabem e tanto quanto aquele que foi impedido de participar estão querendo a luz se chafurdando no sexo.
Finalmente; você então concorda que Chico foi Kardec e no plano espiritual ocorre a gravidez? Fiquemos na nossa questão que já esta de bom tamanho e não estamos conseguindo ater-nos a ela. Que Deus nos envolva a todos neste mister de amparar os necessitados e livrar-nos de nossas mazelas e arrastamentos. Um grande abraço!

Vade


Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mourarego em 26 de Outubro de 2010, 22:20
A análise lógica tem de vir coberta e de acordo como que a doutrina esclareça amigo Marcos.
Senão vamos ficar a procurar agulha em palheiro e olha, este palheiro é imenso.
Não podemos partir de nossas conjecturas, mas sim da base da doutrina, mano, e como Bacelli nem, qualquer outro médium fez ou faz doutrina, só temos mesmo as obras básicas em número de 18, para pesquisarmos.
Isso, todavia, não nos obriga a não lermos as outras, mas por outro lado nos instrui a que não pensemos que estas obras mesmo as melhores e mais corretas possam ser tomadas como doutrina.
Há mesmo e só como um exemplo, uma obra do Bacelli em que ele mesmo, falando da chegada do Chico na erraticidade, afirma que ele foi recebido por uma tropa de ilustres e presidindo a todo este oba oba estava ninguém menos que Jesus.
Este pegando chico ao colo, segredou-lhe coisas ao ouvido, enquanto o carregava.
Ora, se dermos crédito a estas estultices vamos ter um Jesus, que não conhecíamos, pois sua atitude nos vai mostrar que jesus também fazia fofoca...
outra e esta eu vi e ouvi, foi a desse mesmo médiuns levantando-se aloucadamente, gritar num congresso em Goiás:"Chico foi maior do que Kardec".
Depois dessas duas, amigo9, quem ainda confiar no Baccelli, é que não conhece mesmo a doutrina.
Abraços,
Moura
Abração,
Moura

Mas mano MFO, estamos debatendop, dentro do que ensina a doutrina, logo, chamar Baccelli ao assunto, é sair do foco.
Primeiro porque Baccelli não faz doutrina;
Segundo porque Bacelli já não é confiável tem é tempo.
fiquemos apenas como tema específico, Homossexualidde, pois se formos entrar em minudencias como preconceito etc vamos falar a vida toda. Aliás, já falamos sobre este acometimento aqui mesmo amigo.
abraços,
Moura

Moura,

Entendo que Carlos Bacelli faz parte do Movimento Espírita tanto quanto Chico Xavier, Divaldo Franco e tantos outros médiuns existentes no nosso país e no mundo. Não conheço todas as obras dele, já assisti uma palestra dele falando do Livro Nosso Lar, que por sinal achei muito boa e esclarecedora. Entendo que ele merece respeito tanto quanto outros médiuns. É muito grave dizer que uma pessoa não é confiável, espero que você o conheça muito muito bem para dizer isso, caso contrário estaria sendo injusto.

Por outro acredito que as mensagens passadas por ele devem ser criticadas e avaliadas tanto quanto de outros médiuns, sem previlégios ou perseguição. Até o momento, aquilo que li psicografado por ele tem sido consistente com a realidade percebida nas reuniões mediúnicas que frequento além de condizer também com as situações apresentadas pela equipe espiritual que coordena estas reuniões. Ou seja, por enquanto, não vejo motivos para desabonar o trabalho dele, mas creio que este não seja o foco deste fórum - discutir quem são os médiuns e espíritos merecedores e dígnos da nossa graça.

Acho que vale a pena lermos com atenção as informações citadas e avaliá-las segundo a lógica e bom senso. Nestas mensagens não percebi que ele tenha dito algo em desacordo com a Doutrina, você percebeu?

Sobre o fórum estar tratando de homossexualidade entendo condizente com o fórum apresentar um problema que percebo ocorrendo e que trás consequencias graves para seres humanos que é o preconceito com os homossexuais dentro das casas espíritas. Portanto, particularmente julgo muito apropriada a questão, além de importante, mas caso nosso moderador julgue que devemos deixar de discutir essa questão do preconceito irei acatar a decisão dele em respeito ao seu papel de moderador. Espero que ele permita continuar abordando isso. Caso eu fosse homossexual gostaria de ouvir várias opiniões, conhecer várias visões e particularidades.

Marcos

MFO estude o artigo do Dr Jorge Andréa na página 69 da Apostila. Transcrevo um trechinho "Por tudo isso, médiuns masculinos que apresentam tonalidades psicológicas femininas, pelas condições já expostas de normalidade, permitem a tradução das influencias espirituais e respectivas mensagens com profundo estofo de sentimentalidade pelas adequadas colocações das forças sexuais do psiquismo de profundidade. O maior grau de sensibilidade mediúnica estaria relacionado com as forças psicológicas sexuais femininas, determinando o alargamento dos campos perceptivos do inconsciente ou zona espiritual e, conseqüentemente, expressiva filtragem das comunicações. Os impulsos vorticosos sexuais, de tonalidade feminina, seriam a condição da expressiva sensibilidade desses médiuns masculinos, equilibrados e moralmente harmonizados, favorecendo, também, a ampliação dos movimentos de fraternidade pela expansão apropriada das forças criativas da alma. Devido a essas possibilidades, os médiuns são personalidades muito sensíveis, cujo sistema neurovegetativo, como antenas especificas, esta sujeito a descontrole diante de determinadas e inquietantes manifestações; porem, o exercício condigno nessa área pode propiciar, para a alma que evolui, muitas defesas frente às pressões externas, deslocando suas atividades para horizontes de dimensões mais avançadas."
Marcos, existem 39 artigos espíritas na Apostila e durante estes 26 dias que estamos dialogando raramente alguem faz algum comentário sobre estes artigos, surgem sempre novos artigos, vídeos etc. Parece-me que as pessoas buscam justificativas para as convicções que tem e não uma análise à luz da Doutrina sobre a questão. As Casas Espíritas possuem normas e são autônomas para gerir os trabalhos que presidem. Eu por exemplo, queria dar passes mas havia uma norma na que eu freqüentava "Passista não pode fumar".  Eu parei de fumar e fui dar passes. Ninguém sabe se um médium heterossexual fez sexo anal ou oral com sua esposa mas ele tem a consciência que isto também é um desvio da sexualidade e deveria se afastar dos trabalhos mediúnicos até que conseguisse corrigir seus desvios. Porque os mentores dos trabalhos sabem e tanto quanto aquele que foi impedido de participar estão querendo a luz se chafurdando no sexo.
Finalmente; você então concorda que Chico foi Kardec e no plano espiritual ocorre a gravidez? Fiquemos na nossa questão que já esta de bom tamanho e não estamos conseguindo ater-nos a ela. Que Deus nos envolva a todos neste mister de amparar os necessitados e livrar-nos de nossas mazelas e arrastamentos. Um grande abraço!

Vade



Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: vademecum em 27 de Outubro de 2010, 19:51
VIOLÊNCIA
Presa professora acusada de abusar sexualmente de duas alunas de 13 anos
Publicada em 27/10/2010 às 12h00m
Ana Claudia Costa e O Globo

RIO - A professora de matemática Cristiane Barreiras, de 33 anos, foi presa acusada de ter abusado sexualmente de duas alunas da escola Rondon, em Realengo, ambas de 13 anos. A acusada foi detida nesta madrugada, na casa de sua mãe, na localidade de Barata, em Realengo.

Os policiais começaram as investigações após a mãe de uma das vítimas ter ido à delegacia comunicar o desaparecimento de sua filha. A família estava há três dias sem notícias da menina.

Segundo policiais, a mãe da menor prestou queixa 33ª DP (Realengo). A polícia descobriu que ela estava com professora mantendo relações sexuais em motéis do Rio. A professora foi presa em flagrante por subtração de incapaz e atos libidinosos.

Agora, o delegado titular da 33ª DP (Realengo), Ângelo Lage, está tentando localizar a outra adolescente. Em depoimento na delegacia, uma das menores contou que mantinha relações sexuais com a professora dentro do carro em praças públicas e motéis. A menor contou também que foi a professora que a convenceu a chamar outra amiga para participar da relação. Ela acrescentou que quando desistiu da relação, foi persuadida pela professora a continuar com os encontros.

Se condenada, a professora de matemática poderá cumprir pena de 15 a 30 anos por estupro de vulnerável e corrupção de menores.
O que será que se passa pela cabeça destas duas jovens sobre a questão do Homossexualismo?
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mariskos em 27 de Outubro de 2010, 19:59
Será que vão ler Vademecum? Aqui neste forum só há pessoas para defederem as aberrações, parecem que não lêm jornais, boa idéia, assim de repente os moderadores vão ler, não sei como postaram, pois eu colocando mensagens trascritas de livros espíritas fui censurado.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 27 de Outubro de 2010, 20:04
VIOLÊNCIA
Presa professora acusada de abusar sexualmente de duas alunas de 13 anos
Publicada em 27/10/2010 às 12h00m
Ana Claudia Costa e O Globo

RIO - A professora de matemática Cristiane Barreiras, de 33 anos, foi presa acusada de ter abusado sexualmente de duas alunas da escola Rondon, em Realengo, ambas de 13 anos. A acusada foi detida nesta madrugada, na casa de sua mãe, na localidade de Barata, em Realengo.

Os policiais começaram as investigações após a mãe de uma das vítimas ter ido à delegacia comunicar o desaparecimento de sua filha. A família estava há três dias sem notícias da menina.

Segundo policiais, a mãe da menor prestou queixa 33ª DP (Realengo). A polícia descobriu que ela estava com professora mantendo relações sexuais em motéis do Rio. A professora foi presa em flagrante por subtração de incapaz e atos libidinosos.

Agora, o delegado titular da 33ª DP (Realengo), Ângelo Lage, está tentando localizar a outra adolescente. Em depoimento na delegacia, uma das menores contou que mantinha relações sexuais com a professora dentro do carro em praças públicas e motéis. A menor contou também que foi a professora que a convenceu a chamar outra amiga para participar da relação. Ela acrescentou que quando desistiu da relação, foi persuadida pela professora a continuar com os encontros.

Se condenada, a professora de matemática poderá cumprir pena de 15 a 30 anos por estupro de vulnerável e corrupção de menores.
O que será que se passa pela cabeça destas duas jovens sobre a questão do Homossexualismo?


Prezado Vademecum

Em minha opinião, este artigo trazido é um péssimo exemplo de como um tema pode ser tratado de forma tendenciosa, preconceituosa e, desculpe o termo, leviana. O artigo não é espírita, nem espiritualista, tampouco científico ou médico, muito menos representativo. E as milhares de crianças que são abusadas por heterossexuais todos os anos no país? Qual o propósito de semelhante atitude? Tentar transmitir a mensagem, falsa aliás, de que todo homossexual é um potencial explorador de menores?

Eu não fiz uma afirmação, fiz um convite à reflexão: O que será que se passa pela cabeça destas duas jovens sobre a questão do Homossexualismo? Se você não sabe o que se passa, não fale nada.
Vade
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: mfo em 27 de Outubro de 2010, 20:15
VIOLÊNCIA
Presa professora acusada de abusar sexualmente de duas alunas de 13 anos
Publicada em 27/10/2010 às 12h00m
Ana Claudia Costa e O Globo

RIO - A professora de matemática Cristiane Barreiras, de 33 anos, foi presa acusada de ter abusado sexualmente de duas alunas da escola Rondon, em Realengo, ambas de 13 anos. A acusada foi detida nesta madrugada, na casa de sua mãe, na localidade de Barata, em Realengo.

Os policiais começaram as investigações após a mãe de uma das vítimas ter ido à delegacia comunicar o desaparecimento de sua filha. A família estava há três dias sem notícias da menina.

Segundo policiais, a mãe da menor prestou queixa 33ª DP (Realengo). A polícia descobriu que ela estava com professora mantendo relações sexuais em motéis do Rio. A professora foi presa em flagrante por subtração de incapaz e atos libidinosos.

Agora, o delegado titular da 33ª DP (Realengo), Ângelo Lage, está tentando localizar a outra adolescente. Em depoimento na delegacia, uma das menores contou que mantinha relações sexuais com a professora dentro do carro em praças públicas e motéis. A menor contou também que foi a professora que a convenceu a chamar outra amiga para participar da relação. Ela acrescentou que quando desistiu da relação, foi persuadida pela professora a continuar com os encontros.

Se condenada, a professora de matemática poderá cumprir pena de 15 a 30 anos por estupro de vulnerável e corrupção de menores.

O que será que se passa pela cabeça destas duas jovens sobre a questão do Homossexualismo?

´

Estou sem muitas palavras sobre a notícia colocada aqui. Não pela questão do abuxo sexual pois infelizmente não faltam notícias sobre isso, mas é pela sugestão que creio está sendo feita. Mas antes que eu crie um pré conceito é melhor perguntar:

- O sr. está sugerindo que o motivo dessa situação ocorrida é a homossexualidade delas?
- Não seriam as pessoas heterossexuais que cometem a maior quantidade de abusos sexuais e estupros? O motivo é porque são heterossexuais?
- Quando heterossexuais cometem atos como este da notícia, e não são poucos, fazendo uso da pergunta do vademecum: "O que será que se passa pela cabeça deles sobre a questão do heterossexualidade?

Desculpe, talvez não tenha conseguido me expressar bem tamanha minha indignação diante do que estou supondo seja a sugestão desta postagem com a notícia.

Responda a minha pergunta se tiver noção do que possa se passar na cabeça das meninas sobre o assunto. É só isto que eu quero!
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mourarego em 27 de Outubro de 2010, 20:57
Parece-me e fica mesmo claro, que quando uma notícia atinge um da classe referida no tópico as bandeiras em defesa logo surgem, querendo mudar o foco da notícia e do tema.
É claro também que nem só os homo abusam, mas os heteros também, mas no caso e no tópico se debate sobre homossexualismo e se podemos falar em afeto, entre eles, porque não se pode falar em abuso?
Para mim isso tem um nome, hipocrisia. Jesus condenava a esta prática, tanto quanto o VT e o NT condenam a sodomia, a homossexualidade etc.
Notem a distorção do tema: "O sr. está sugerindo que o motivo dessa situação ocorrida é a homossexualidade delas?"
Ora se a perversão foi mantida entre pessoas do mesmo sexo há de haver homossexualidade, ou será que há outro designativo para esta ação?
Vamos parar de querer tapar o sol com a peneira, amigos.
Abusos há por seres dos dois sexos sejam heteros ou homossexuais. o problema está na moral do Espírito e não na notícia, mas mesmo não estando na notícia é claro que se pode mostrar a história noticiada pela visão da doutrina, ou será que já não pode mais?
a doutrina demonstra que o erro está exatamente na moral ou na falta desta, que o Espírito detenha, só isso.
Mano MFO os heteros, não estão na berlinda neste tópico.
Mano Luiz, dizer que um artigo não espírita, não pode ser trazido é o mesmo que se jogar fora todos os doze tomos da Revista Espírita editada por ninguém menos do que Kardec, pois ali eram retratados sob a óptica da doutrina mesmo notícias apanhadas nos mesmos jornais onde esta, de agora foi apanhada.
Abração a todos.
Moura

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/estudos-mensais/homossexualismo-29765/225/?action=post;num_replies=238#ixzz13ag8C5wk
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: lineu em 27 de Outubro de 2010, 22:30
Citação de: Vade, em #236
O que será que se passa pela cabeça destas duas jovens sobre a questão do Homossexualismo?

Certamente, não há nenhuma maldade da parte do Vade na proposta da citada questão.

Parece que as meninas envolvidas na notícia por ele transcrita neste fórum não são homossexuais. E tudo indica que elas foram induzidas à prática de homossexualismo pela professora, provavelmente com abuso de influência.

Caso seja comprovada tal suposição, o fato noticiado reveste-se de extrema gravidade, passível de severa repressão.

Nesse caso, a questão formulada pelo Vade tem justa procedência, sobretudo considerando-se a confusão mental que tal ilicitude poderá gerar nas meninas.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: janamagazine em 27 de Outubro de 2010, 23:54
muito obrigada pelo esclarecimento eu achava que o motivo do homossexualismo era por conta de varias encarnações em um determinado sexo e que se conservava essas vivencias no espírito e por conta de algum resgate ter que encarnar em um corpo diferente, mas foi otimo saber que somos igualmente feminino e masculino e mais ainda saber que a psicologia está errada, não queremos de forma alguma discriminar ninguém pois julgar alguem  significa que se vc está na posição de julgar, se acha melhor que a pessoa julgada, o intuito não é este e sim, simplesmente orientar essas pessoas para o verdadeiro esclarecimento e evolução das mesmas para que não sofram as consequências de seu livre arbítrio. A verdadeira felicidade não é a deste mundo material e nem os tesouros materiais, nos concentremos em aculumularmos  tesouros espirituais, serão eles que levaremos para o além túmulo... um super abraço a todos e que Jesus esteja nos vossos corações
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: janamagazine em 28 de Outubro de 2010, 00:05
me desculpem mas acho que está havendo um mal entendido na forma como estão discutindo isso, esse é um fórum espirita e o autor colocou a noticia como um estudo de caso não é isso que tratamos aqui? de vivencias reais? Eu entendi o que o autor quis dizer e entendo os dois lados ele levantou uma questão só isso. Não podemos esquecer também que o espirito não tem idade, e vamos lá saber o que aconteceu em vidas passadas para isso acontecer com essas meninas é trágico, mas existe uma teia aí de acontecimentos que desconhecemos, não sejamos apressados em julgar os outros.Um abraço janaina
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 28 de Outubro de 2010, 00:41

Eu não fiz uma afirmação, fiz um convite à reflexão: O que será que se passa pela cabeça destas duas jovens sobre a questão do Homossexualismo? Se você não sabe o que se passa, não fale nada.
Vade


Caro Vade

Ao contrário do que o sr imagina, eu sei exatamente como essas meninas estão se sentindo, pois fui molestado quando menor. Com o passar do tempo consegui desvencilhar justamente o vínculo psíquico que eu formei, tentando me proteger, entre o molestador e os homossexuais. E foi com a ajuda de um grupo de apoio e pessoas que foram molestadas que pude entender, com as histórias, as vivências, que é falsa, é mentirosa, toda a ligação que o preconceito e o medo tentam estabelecer entre os crimes sexuais e a hetero ou a homossexualidade.

E é justamente por ter vivenciado isto eu sei as intenções que estão por trás do artigo trazido e o que se espera dele, e também o dano que ele pode causar. Volto a repetir, é mentirosa e apoiada em preconceito toda tentativa de se tachar todo homossexual como predador de menores, assim como todo padrasto um predador de enteadas, e etc.

Foi neste processo que pude entender também que existe a sexualidade sadia, seja hetero ou homo, e a sexualidade doente. E então passei a defender todos aqueles que tentam ser felizes, mesmo incompreendidos.

Você esta julgando e este caso não é exatamente como o que você narrou. Atenhamo-nos a este, o seu, é claro, tem um colorido especial para você mas a meu ver é diferente deste. Você não mencionou mas aposto que o seu não foi com a mesma idade. A época, tenho certeza, foi diferente.
Abraços, Gustavo.
Vade


Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: mfo em 28 de Outubro de 2010, 03:14
Parece-me e fica mesmo claro, que quando uma notícia atinge um da classe referida no tópico as bandeiras em defesa logo surgem, querendo mudar o foco da notícia e do tema.
É claro também que nem só os homo abusam, mas os heteros também, mas no caso e no tópico se debate sobre homossexualismo e se podemos falar em afeto, entre eles, porque não se pode falar em abuso?
Para mim isso tem um nome, hipocrisia. Jesus condenava a esta prática, tanto quanto o VT e o NT condenam a sodomia, a homossexualidade etc.
Notem a distorção do tema: "O sr. está sugerindo que o motivo dessa situação ocorrida é a homossexualidade delas?"
Ora se a perversão foi mantida entre pessoas do mesmo sexo há de haver homossexualidade, ou será que há outro designativo para esta ação?
Vamos parar de querer tapar o sol com a peneira, amigos.
Abusos há por seres dos dois sexos sejam heteros ou homossexuais. o problema está na moral do Espírito e não na notícia, mas mesmo não estando na notícia é claro que se pode mostrar a história noticiada pela visão da doutrina, ou será que já não pode mais?
a doutrina demonstra que o erro está exatamente na moral ou na falta desta, que o Espírito detenha, só isso.
Mano MFO os heteros, não estão na berlinda neste tópico.
Mano Luiz, dizer que um artigo não espírita, não pode ser trazido é o mesmo que se jogar fora todos os doze tomos da Revista Espírita editada por ninguém menos do que Kardec, pois ali eram retratados sob a óptica da doutrina mesmo notícias apanhadas nos mesmos jornais onde esta, de agora foi apanhada.
Abração a todos.
Moura

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/estudos-mensais/homossexualismo-29765/225/?action=post;num_replies=238#ixzz13ag8C5wk


Sobre a notícia em #236, da minha parte não estou defendendo bandeiras. Não vejo problema algum em trazer para o fórum notícias, entrevistas, vídeos, etc, eu mesmo fiz isso já algumas vezes.

Minha indignação vem de achar bastante desrespeitoso, para com aquelas pessoas que são homossexuais, "jogar" uma notícia desta e com uma pergunta "O que será que se passa pela cabeça destas duas jovens sobre a questão do Homossexualismo?".

O que me pareceu essa notícia e essa pergunta? Querer relacionar um "possível" ato criminoso com a homossexualidade. Digo "possível" pois está claro na notícia "Se condenada", ou seja, ela ainda não foi condenada. Mesmo que soubéssemos que a professora citada é homossexual (não entendo que possamos ter certeza disso só pela notícia) e que a justiça à condene, é justo concluir que a causa do abuso é a homossexualidade? Não poderia ser um desvio da sexualidade (algo que pode acontecer a homos, heteros e bissexuais)?

Creio que nem eu, nem ninguém pode saber o que se passa na cabeça das duas jovens, mas fico pensando o que passará pela cabeça de algum irmão ou irmã homossexual que leia esta notícia dentro de um fórum que busca discutir a homossexualidade. Me envergonha, como participante deste fórum, uma notícia desta natureza colocada desta forma. Se estivéssemos discutindo criminalidade, abuso sexual, estupro, etc, a notícia caberia, na minha opinião.

Marcos.

"Não Julgueis" E a unica coisa que se faz é julgamento; atenha-se a responder a pergunta, seja objetivo e breve atenha-se a você, não queira responder pelos outros "nem eu, nem ninguém pode saber o que se passa na cabeça das duas jovens" responda simplesmente: eu não sei o que possa se passar pela cabeça de duas jovens.
Vade
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: mfo em 28 de Outubro de 2010, 03:19

Marcos, existem 39 artigos espíritas na Apostila e durante estes 26 dias que estamos dialogando raramente alguem faz algum comentário sobre estes artigos, surgem sempre novos artigos, vídeos etc. Parece-me que as pessoas buscam justificativas para as convicções que tem e não uma análise à luz da Doutrina sobre a questão.
...
Vade

Bom, posso dizer por mim, tenho procurado apresentar informações, artigos, citações de livros, etc, que julgo importantes para a discussão e os considero condizentes com a Doutrina Espírita. Algumas informações que apresentei são de autores bem conhecidos como André Luiz e Emmanuel, outras de autores não tão conhecidos, a maioria espírita, mas que julgo merecerem ser apreciadas como qualquer outra obra.

Você leu a Apostila?
Vade


....
Finalmente; você então concorda que Chico foi Kardec e no plano espiritual ocorre a gravidez?
...
Vade[/b]
Nunca tive interesse nesta questão de Chico ter sido ou não Kardec. Talvez seja importante conhecer isso para algumas pessoas, eu particularmente não.
Quanto à gravidez no plano espiritual, da mesma forma que muitas questões relacionadas ao sexo, no plano físico e espiritual, ainda são muito pouco discutidas dentro da literatura e do Movimento Espírita. Já estudei um pouco sobre isso, muito pouco admito, acho um tema interessante que merece ser discutido, mas creio que sairíamos do foco se o fizéssemos aqui.

Generalidade e concordância no ensino, esse o caráter essencial da doutrina, a condição mesma da sua existência, donde resulta que todo o princípio que ainda não haja recebido a consagração do controle da generalidade não pode ser considerado parte integrante dessa mesma doutrina. Será uma simples opinião isolada, da qual não pode o Espiritismo assumir a responsabilidade. Gênese (Introdução)
Vade

Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: mfo em 28 de Outubro de 2010, 04:15
...
MFO estude o artigo do Dr Jorge Andréa na página 69 da Apostila. Transcrevo um trechinho "...."
Vade


Sobre o texto de Jorge Andrea, já tive a oportunidade de ler o livro Forças Sexuais da Alma, citado também na apostila, onde ele traz uma abordagem científica e organizada. Segue a adaptação de um texto, que participei da criação junto ao Grupo ComCiência (http://grupocomciencia.blogspot.com), do qual faço parte. (Mais uma vez conto com a compreensão de todos pela dificuldade em reduzir o texto)

Tentando resumir, dentro de nossas capacidades, alguns pontos da obra Forças Sexuais da Alma: segundo o autor, o espírito reencarnaria como homossexual atendendo a necessidades evolutivas naturais ou pela expiação de erros passados. Sendo assim deveria o irmão nesta condição se conter e buscar se adaptar àquele corpo, ou seja, não praticar o ato sexual homossexual, caso contrário estará se desviando da finalidade daquela reencarnação e, consequentemente, deixando de progredir e angariando novos débitos. Além disso, as trocas de energias sexuais deveriam ocorrer com polaridades opostas, homens com mulheres, caso contrário não haveria uma compensação de energias e, pior ainda, ocorreria, no perispírito, uma invasão de substâncias que não se misturam.

Nesta obra e várias outras como, por exemplo, Sexo e Evolução, de Walter Barcelos (também citada na apostila), fica clara, pelo menos para mim, a opinião que os homossexuais reencarnam nesta condição por terem cometidos abusos no campo sexual em vidas passadas ou para realizarem grandes missões em prol da coletividade. Independente da orientação sexual, acreditamos que muito poucos de nós reencarnam para cumprir grandiosas tarefas, a não ser conosco mesmo. Seguindo esta linha de raciocínio, restaria, à maioria dos homossexuais, a hipótese de possuir um passado delituoso em relação ao sexo. Mas então questionamos: - Quando reencarnamos como heterossexuais, isto indica que não temos pendências quanto à sexualidade? Pelo que observamos, na sociedade e em nós mesmos, isso não faz sentido; se ainda hoje exercemos nossa sexualidade com tantos erros, excessos e violência, o que pensar do passado, de outras encarnações? Supomos que a maioria esmagadora da humanidade tem muitos débitos, passados e presentes, com a lei divina, no campo da sexualidade, seja hetero ou homossexual, e sempre reencarnamos por necessidade evolutiva.

Avaliando as opiniões de acordo com as quais o homossexual deveria abster-se do sexo, pois ele passa por provas que ele mesmo escolheu ou expiações que ele provocou, reflitamos: todos nós passamos por provas ou expiações em todas as áreas da nossa vida, inclusive sobre o sexo, mas nem por isso deixamos de expressar nosso desejo sexual, mesmo sendo, muitas vezes, desregrado e animalizado. Então perguntamos: por que exigir isso dos homossexuais? Além do mais, a maioria dos heterossexuais teria condição de sublimar as energias sexuais em obras para o próximo, se abstendo do sexo? Não basta amor, carinho, respeito e responsabilidade para ter uma boa vida sexual? O ato em si é mais importante que o sentimento envolvido?

Sobre as trocas energéticas durante o sexo, citadas por Jorge Andréa, entendemos que em todo ato sexual elas ocorrem, e são constituídas de energias mais materializadas e outras mais sutis, de natureza espiritual. No livro Perispírito, capítulo 17, o autor Zalmino Zimmermann traz importantes informações sobre o intercâmbio energético, citando que é necessário amor para que ocorram trocas de energias espirituais. E nós entendemos que isso independe da condição de homo ou heterossexual. Já nas trocas de energias mais materiais, haveria diferença entre homens e mulheres? Não seriam essas energias, de certa forma, determinadas pelo espírito? E o sendo, não haveria ali, também entre homossexuais, uma alma mais masculina e outra mais feminina, independente dos corpos? Acreditamos que sim. Além disso, se este intercâmbio energético nunca fosse compensador entre os homossexuais, por que existiriam casais nesta condição que se apresentam satisfeitos com seus parceiros e com sua vida sexual. Além disso, perguntamos: O mais importante não é a essência presente em uma relação Muitas vezes, restringimos ou enfatizamos o sexo, levando-se em consideração a troca física no instante da relação sexual. Na realidade, o sexo vai muito além disso pois envolve o respeito, o carinho, o companheirismo, a troca de um olhar que transmite confiança e cumplicidade, a alegria da convivência diária, etc. A prática da relação sexual isolada é muito fácil, pode ser feita com “qualquer um” mas, quando buscamos valores que vão ao encontro de nossa essência, ultrapassa-se a dimensão física, atinge-se a dimensão espiritual e, nessa situação, sentimos o compasso harmônico em nosso ser, em consonância ao amor, ao respeito por si e pelo próximo.

Já nós questionamos também se haveria o uso indevido de algum órgão do corpo na prática homossexual. Acreditamos que não. Desconhecemos, dentro das obras básicas e subsidiárias da Doutrina Espírita, alguma definição ou declaração, determinando que alguns órgãos físicos possam participar do ato sexual  e outros não. Supomos que, se houvessem regras deste tipo, certamente, voltaríamos às ideias de que só deveríamos praticar o sexo para reprodução, ou seja, utilizar os órgãos reprodutores somente para este único fim. Mas, como nos diz, por exemplo, Emmanuel, em Vida e Sexo, o sexo possui várias funções, não só a reprodutiva, pois dele “dimanam forças criativas, às quais devemos, na Terra, o instituto da reencarnação, o templo do lar, as bênçãos da família, as alegrias revitalizadoras do afeto e o tesouro inapreciável dos estímulos espirituais”. Se a amplitude da energia sexual é tão grande, por que restringi-la a alguns órgãos? O que é mais importante numa relação sexual, fazer uso somente de partes específicas do corpo ou é o amor e o respeito? Além disso, qual de nós, mesmo heterossexuais, poderia dizer que pratica o ato sexual de uma forma absolutamente “normal”?

Entendemos que o erotismo, como o próprio Emmanuel diz no livro Vida e Sexo, capítulo 24, é parte integrante da grande maioria das pessoas dentro do nosso patamar evolutivo. Somos ainda bastante vinculados aos aspectos eróticos do sexo. E exatamente por isso, seria precoce, criar “roteiros” de como deve ser o ato sexual normal, quais órgãos devem ser usados e entre que tipo de pessoa pode acontecer

Que possamos estar mais atentos às nossas análises; que busquemos coerência nas mesmas, não utilizando “dois pesos” ou “duas medidas” para homo ou heterossexuais. O que devemos ter em mente e no coração é que somos todos irmãos e, independente de nossas escolhas, merecemos ser tratados com respeito e igualdade.

Por fim, gostaria de deixar alguns questionamentos que julgo importantes de serem feitos por cada um de nós que se propõe a estudar a questão da homossexualidade à luz do Espiritismo:

- Quando me propus a estudar a homossexualidade tinha e ainda tenho como objetivo ampliar meus conhecimentos para melhor ajudar meu próximo e a mim mesmo diante das questões relacionadas ao sexo, ainda tão imersas em tabus e preconceitos. O que nos move à estudar a homossexualidade?

- É anormal o exercício da sexualidade pelo homossexual, com respeito, carinho, amor e responsabilidade para com seu parceiro?

Fui procurado em uma ocasião, por um conhecido que desesperado não sabia como reduzir suas relações sexuais diárias com a esposa que cuidava de uma casa enorme e não gostava de trabalhar com empregadas. Ele se sentia um animal e sentia remorso após a relação. Orientei-o a adquirir telas, tintas e um cavalete e tentar canalizar para a arte. Depois de seis meses encontramo-nos e ele agradeceu-me muito porque seu problema, definitivamente tinha sido resolvido. Sexo é criação e a arte e outros recursos também o são.
Eu sei muito bem os Órgãos do corpo humano destinados ao sexo e se buscasse mesmo com minha esposa o uso de outras alternativas me consideraria um doente da alta tanto ou muito mais que.

Vade
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: fortuneteller.21 em 28 de Outubro de 2010, 05:06
“a visão à luz da Reencarnação e do Espírito imortal.”
Vendo qq coisa nesse prisma acho que cabe uma visão abrangente, holística, visto que estamos falando de algo transcendental.  O conceito de Karma e Dahrma, oriundo das culturas orientais e adotado pelo Kardecismo, é inlfuenciado pelo pensamento positivista e cartesiano vigente na época de sua origem, diferindo mt da maneira como é entendido em sua cultura de origem como algo muito maior do que "ação-reação" aplicadas de forma punitiva e sequencial e linear, onde esse circuito é apensa uma parte de um grande todo. O pensamento judaico-cristão, que se fundamenta na relação culpa-puição  fortemente presente na base da doutrina espírita colabora para a ideia de "expiação" , "provação", etc se conectarem ao Karma dado-lhe um sentido negativo e de algo que vem nos punir e fazer crescer através do arrependimento. Bem, o Karma não é isso. Esse e outros fatores , que formam a base a moral Espírita (Kardecista!), levam-nos a entender a homosexualidade da forma distorcida como vemos descrita na apostila e  expressa nas palavras de vários participantes.
O que entendo é que as ideias que nasceram dentro de um panoramam sócio-cultural diferentre do nosso hoje em dia, deveriam ser revistas e repensadas. Infelizmente uma caracaterística de religiões é serem, em muitos casos, dogmáticas.
Se pensássemos como antes negros e índios ainda seriam animais sem alma, as mulheres ainda seriam vistas como as culpadas pelas desgraças do mundo etc.
O estudo mostra FALHAS GRAVES no conceito que tem da Homosexualidade qdo coloca os homosexiais como compulsivos sexuais que agem apenas por seus instintos querendo saciar sua sede de prazer sensual.
Por aí eu pergunto: Como falar de algo que NÃO COMPREENDO NEM SEI O QUE É? Isso é PRE-CONCEITO.
A falha já começa na conceituação do objeto de estudo e a partir daí fica difícil sustentar qq tipo de ideia pois as premissas básicas se firmam em colocações inverossímeis e não correspondentes  à realidade. Antes de se estudar qq coisa “na ótica espírita”, temos de saber o que ela é. Entendê-la e então,sim, poderemos analisá-la.


Essa coletividade concordante da opinião dos Espíritos, passada, ao demais, pelo critério da lógica, é o que constitui a força da doutrina espírita e lhe assegura a perpetuidade
Vade
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Oliva Prado em 28 de Outubro de 2010, 11:57
Queridos participantes do fórum espírita
Talvez seja desastrosa esta última intervenção que faço aqui mas cá vai.
Antes de mais devo dizer que para mim; participar aqui é sempre uma maneira de ir mais além na busca e compreensão espírita e é por isso mesmo que vou escrever-vos isto.  Porque se fala em “ libertação do ciclo de reencarnações e a toma da consciência da Unificação Cósmica.” 
E é isso que o Espiritismo está a proporcionar a todos os que querem realmente ascender. Esclarecendo, formulando directrizes,….e tudo isso requer do buscador uma envolvência profunda.
Allan Kaardec no Livro dos Espiritos fala precisamente sobre A Lei de Conservação e A Lei da Destruição.  Estamos todos a crescer e a ter a oportunidade de errar e corrigir…mas é preciso que a inteligência se desenvolva que o conhecimento se expanda.
Até direi, como todos os que sabem -Estes são os tempos preditos..
(Mercurio é o simbolismo da Inteligência; para compreendermos a vida no seu explendor…esse sol interior que tudo concerta..precisamos ter superado o egocentrismo paralizante, o apego ao irracional ou dos instintos primários. 
Simbologia da ave que sabemos que voa que pode ser transportada a lugares inacessiveis pela nossa própria consciência evolutiva pelo Super consciência, dimensão conceptual a mesma que desmistifica a simbologia ancestral.)
E quanto aos eminentes divulgadores do Espiritismo na actualidade, desculpem mas tenho necessidade de fazer um comentário;  muitos comportam-se como é esperado diante da nossa realidade existêncial porque  permitam-me a expressão que li algures Os Budas são feitos de matéria de compaixão.
Um Bem-hajam a todos
 vou colocar alguns sites interessantes  aonde estive ; psicoanalitica /
forum/homossexualismo  (por Suely dos Anjos)
Renovando Atitudes  (o canto da ave)
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mourarego em 28 de Outubro de 2010, 15:08
Marcos,
estamos aqui para debater um trema sob a luz da doutrina, por isso as perguntas que se faz.
Mas nota, amigo, quem, censura é aquele que lê e pensa que pode ser assim ou assado.
abração,
Moura

Parece-me e fica mesmo claro, que quando uma notícia atinge um da classe referida no tópico as bandeiras em defesa logo surgem, querendo mudar o foco da notícia e do tema.
É claro também que nem só os homo abusam, mas os heteros também, mas no caso e no tópico se debate sobre homossexualismo e se podemos falar em afeto, entre eles, porque não se pode falar em abuso?
Para mim isso tem um nome, hipocrisia. Jesus condenava a esta prática, tanto quanto o VT e o NT condenam a sodomia, a homossexualidade etc.
Notem a distorção do tema: "O sr. está sugerindo que o motivo dessa situação ocorrida é a homossexualidade delas?"
Ora se a perversão foi mantida entre pessoas do mesmo sexo há de haver homossexualidade, ou será que há outro designativo para esta ação?
Vamos parar de querer tapar o sol com a peneira, amigos.
Abusos há por seres dos dois sexos sejam heteros ou homossexuais. o problema está na moral do Espírito e não na notícia, mas mesmo não estando na notícia é claro que se pode mostrar a história noticiada pela visão da doutrina, ou será que já não pode mais?
a doutrina demonstra que o erro está exatamente na moral ou na falta desta, que o Espírito detenha, só isso.
Mano MFO os heteros, não estão na berlinda neste tópico.
Mano Luiz, dizer que um artigo não espírita, não pode ser trazido é o mesmo que se jogar fora todos os doze tomos da Revista Espírita editada por ninguém menos do que Kardec, pois ali eram retratados sob a óptica da doutrina mesmo notícias apanhadas nos mesmos jornais onde esta, de agora foi apanhada.
Abração a todos.
Moura

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/estudos-mensais/homossexualismo-29765/225/?action=post;num_replies=238#ixzz13ag8C5wk


Sobre a notícia em #236, da minha parte não estou defendendo bandeiras. Não vejo problema algum em trazer para o fórum notícias, entrevistas, vídeos, etc, eu mesmo fiz isso já algumas vezes.

Minha indignação vem de achar bastante desrespeitoso, para com aquelas pessoas que são homossexuais, "jogar" uma notícia desta e com uma pergunta "O que será que se passa pela cabeça destas duas jovens sobre a questão do Homossexualismo?".

O que me pareceu essa notícia e essa pergunta? Querer relacionar um "possível" ato criminoso com a homossexualidade. Digo "possível" pois está claro na notícia "Se condenada", ou seja, ela ainda não foi condenada. Mesmo que soubéssemos que a professora citada é homossexual (não entendo que possamos ter certeza disso só pela notícia) e que a justiça à condene, é justo concluir que a causa do abuso é a homossexualidade? Não poderia ser um desvio da sexualidade (algo que pode acontecer a homos, heteros e bissexuais)?

Creio que nem eu, nem ninguém pode saber o que se passa na cabeça das duas jovens, mas fico pensando o que passará pela cabeça de algum irmão ou irmã homossexual que leia esta notícia dentro de um fórum que busca discutir a homossexualidade. Me envergonha, como participante deste fórum, uma notícia desta natureza colocada desta forma. Se estivéssemos discutindo criminalidade, abuso sexual, estupro, etc, a notícia caberia, na minha opinião.

Marcos.

"Não Julgueis" E a unica coisa que se faz é julgamento; atenha-se a responder a pergunta, seja objetivo e breve atenha-se a você, não queira responder pelos outros "nem eu, nem ninguém pode saber o que se passa na cabeça das duas jovens" responda simplesmente: eu não sei o que possa se passar pela cabeça de duas jovens.
Vade

Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mourarego em 28 de Outubro de 2010, 15:15
fortuneteller,
O Espiritismo não aceita o conceito de Kasrma e Dharma.
O amigo já começou errado, viu?
Melhor conhecer antes para falar depois. e este foi o conselho que o amigo deu quando falou em pre-conceito.
Só para lembrar.
Abraços,
Moura

“a visão à luz da Reencarnação e do Espírito imortal.”
Vendo qq coisa nesse prisma acho que cabe uma visão abrangente, holística, visto que estamos falando de algo transcendental.  O conceito de Karma e Dahrma, oriundo das culturas orientais e adotado pelo Kardecismo, é inlfuenciado pelo pensamento positivista e cartesiano vigente na época de sua origem, diferindo mt da maneira como é entendido em sua cultura de origem como algo muito maior do que "ação-reação" aplicadas de forma punitiva e sequencial e linear, onde esse circuito é apensa uma parte de um grande todo. O pensamento judaico-cristão, que se fundamenta na relação culpa-puição  fortemente presente na base da doutrina espírita colabora para a ideia de "expiação" , "provação", etc se conectarem ao Karma dado-lhe um sentido negativo e de algo que vem nos punir e fazer crescer através do arrependimento. Bem, o Karma não é isso. Esse e outros fatores , que formam a base a moral Espírita (Kardecista!), levam-nos a entender a homosexualidade da forma distorcida como vemos descrita na apostila e  expressa nas palavras de vários participantes.
O que entendo é que as ideias que nasceram dentro de um panoramam sócio-cultural diferentre do nosso hoje em dia, deveriam ser revistas e repensadas. Infelizmente uma caracaterística de religiões é serem, em muitos casos, dogmáticas.
Se pensássemos como antes negros e índios ainda seriam animais sem alma, as mulheres ainda seriam vistas como as culpadas pelas desgraças do mundo etc.
O estudo mostra FALHAS GRAVES no conceito que tem da Homosexualidade qdo coloca os homosexiais como compulsivos sexuais que agem apenas por seus instintos querendo saciar sua sede de prazer sensual.
Por aí eu pergunto: Como falar de algo que NÃO COMPREENDO NEM SEI O QUE É? Isso é PRE-CONCEITO.
A falha já começa na conceituação do objeto de estudo e a partir daí fica difícil sustentar qq tipo de ideia pois as premissas básicas se firmam em colocações inverossímeis e não correspondentes  à realidade. Antes de se estudar qq coisa “na ótica espírita”, temos de saber o que ela é. Entendê-la e então,sim, poderemos analisá-la.


Essa coletividade concordante da opinião dos Espíritos, passada, ao demais, pelo critério da lógica, é o que constitui a força da doutrina espírita e lhe assegura a perpetuidade
Vade

Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: mfo em 28 de Outubro de 2010, 23:16

Marcos, existem 39 artigos espíritas na Apostila e durante estes 26 dias que estamos dialogando raramente alguem faz algum comentário sobre estes artigos, surgem sempre novos artigos, vídeos etc. Parece-me que as pessoas buscam justificativas para as convicções que tem e não uma análise à luz da Doutrina sobre a questão.
...
Vade

Bom, posso dizer por mim, tenho procurado apresentar informações, artigos, citações de livros, etc, que julgo importantes para a discussão e os considero condizentes com a Doutrina Espírita. Algumas informações que apresentei são de autores bem conhecidos como André Luiz e Emmanuel, outras de autores não tão conhecidos, a maioria espírita, mas que julgo merecerem ser apreciadas como qualquer outra obra.

Você leu a Apostila?
Vade


....
Finalmente; você então concorda que Chico foi Kardec e no plano espiritual ocorre a gravidez?
...
Vade[/b]
Nunca tive interesse nesta questão de Chico ter sido ou não Kardec. Talvez seja importante conhecer isso para algumas pessoas, eu particularmente não.
Quanto à gravidez no plano espiritual, da mesma forma que muitas questões relacionadas ao sexo, no plano físico e espiritual, ainda são muito pouco discutidas dentro da literatura e do Movimento Espírita. Já estudei um pouco sobre isso, muito pouco admito, acho um tema interessante que merece ser discutido, mas creio que sairíamos do foco se o fizéssemos aqui.

Generalidade e concordância no ensino, esse o caráter essencial da doutrina, a condição mesma da sua existência, donde resulta que todo o princípio que ainda não haja recebido a consagração do controle da generalidade não pode ser considerado parte integrante dessa mesma doutrina. Será uma simples opinião isolada, da qual não pode o Espiritismo assumir a responsabilidade. Gênese (Introdução)
Vade



Como já disse antes eu não li a apostila, somente li os tópicos. Isso invalida que eu apresente ideias, citações e outros materiais?

Concordo com a citação da Gênese, mas antes que uma ideia passe por esse controle da generalidade entendo que ela será apresentada uma vez, duas vez, por um médium, por outro e assim por diante. Correto? Sendo assim entendo que deveriamos aguardar antes de decidir que algo não é válido, enquanto isso vamos estudando e avaliando se a ideia faz sentido.

Marcos.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: mfo em 28 de Outubro de 2010, 23:24
Parece-me e fica mesmo claro, que quando uma notícia atinge um da classe referida no tópico as bandeiras em defesa logo surgem, querendo mudar o foco da notícia e do tema.
É claro também que nem só os homo abusam, mas os heteros também, mas no caso e no tópico se debate sobre homossexualismo e se podemos falar em afeto, entre eles, porque não se pode falar em abuso?
Para mim isso tem um nome, hipocrisia. Jesus condenava a esta prática, tanto quanto o VT e o NT condenam a sodomia, a homossexualidade etc.
Notem a distorção do tema: "O sr. está sugerindo que o motivo dessa situação ocorrida é a homossexualidade delas?"
Ora se a perversão foi mantida entre pessoas do mesmo sexo há de haver homossexualidade, ou será que há outro designativo para esta ação?
Vamos parar de querer tapar o sol com a peneira, amigos.
Abusos há por seres dos dois sexos sejam heteros ou homossexuais. o problema está na moral do Espírito e não na notícia, mas mesmo não estando na notícia é claro que se pode mostrar a história noticiada pela visão da doutrina, ou será que já não pode mais?
a doutrina demonstra que o erro está exatamente na moral ou na falta desta, que o Espírito detenha, só isso.
Mano MFO os heteros, não estão na berlinda neste tópico.
Mano Luiz, dizer que um artigo não espírita, não pode ser trazido é o mesmo que se jogar fora todos os doze tomos da Revista Espírita editada por ninguém menos do que Kardec, pois ali eram retratados sob a óptica da doutrina mesmo notícias apanhadas nos mesmos jornais onde esta, de agora foi apanhada.
Abração a todos.
Moura

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/estudos-mensais/homossexualismo-29765/225/?action=post;num_replies=238#ixzz13ag8C5wk


Sobre a notícia em #236, da minha parte não estou defendendo bandeiras. Não vejo problema algum em trazer para o fórum notícias, entrevistas, vídeos, etc, eu mesmo fiz isso já algumas vezes.

Minha indignação vem de achar bastante desrespeitoso, para com aquelas pessoas que são homossexuais, "jogar" uma notícia desta e com uma pergunta "O que será que se passa pela cabeça destas duas jovens sobre a questão do Homossexualismo?".

O que me pareceu essa notícia e essa pergunta? Querer relacionar um "possível" ato criminoso com a homossexualidade. Digo "possível" pois está claro na notícia "Se condenada", ou seja, ela ainda não foi condenada. Mesmo que soubéssemos que a professora citada é homossexual (não entendo que possamos ter certeza disso só pela notícia) e que a justiça à condene, é justo concluir que a causa do abuso é a homossexualidade? Não poderia ser um desvio da sexualidade (algo que pode acontecer a homos, heteros e bissexuais)?

Creio que nem eu, nem ninguém pode saber o que se passa na cabeça das duas jovens, mas fico pensando o que passará pela cabeça de algum irmão ou irmã homossexual que leia esta notícia dentro de um fórum que busca discutir a homossexualidade. Me envergonha, como participante deste fórum, uma notícia desta natureza colocada desta forma. Se estivéssemos discutindo criminalidade, abuso sexual, estupro, etc, a notícia caberia, na minha opinião.

Marcos.

"Não Julgueis" E a unica coisa que se faz é julgamento; atenha-se a responder a pergunta, seja objetivo e breve atenha-se a você, não queira responder pelos outros "nem eu, nem ninguém pode saber o que se passa na cabeça das duas jovens" responda simplesmente: eu não sei o que possa se passar pela cabeça de duas jovens.
Vade


Vade,
Na verdade eu disse "Creio que nem eu, nem ninguem....".  Ou seja, creio, penso, acredito que, não é uma certeza, só uma possibilidade. Mas tudo bem, da forma que coloquei a frase pode dar essa impressão de estar falando por todos, desculpe, coisa de ser humano imperfeito sem muita prática com os fóruns. Mas você poderia também responder a esta pergunta que você colocou e, se possível, aquelas que fiz também neste post:  Mesmo que soubéssemos que a professora citada é homossexual (não entendo que possamos ter certeza disso só pela notícia) e que a justiça à condene, é justo concluir que a causa do abuso é a homossexualidade? Não poderia ser um desvio da sexualidade (algo que pode acontecer a homos, heteros e bissexuais)?
Abraços.
Marcos
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mourarego em 29 de Outubro de 2010, 14:43
marcos, a certeza vem da boca da própria professora.
Ou o amigo não vê os telejornais?
Ela já confessou e o lance vinha acontecendo há tres meses.
Pior, ainda forçava a garota com quem mantinha relação a chamar outras da mesma idade.
O problema não é este, porém, é de se comentar com base na doutrina e apostilas meu mano, são formulações que trazem os convencimentos de quem as faz. Ora se temos os livros de doutrina forçar em cima de uma apostila é andar para tras.
abração,
Moura
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: vademecum em 29 de Outubro de 2010, 15:02
Meus caros irmãos e amigos, deixo-os por alguns dias para conviver com meus familiares em São José do Rio Preto até dia 03/11/2010. Minha tia comemora 90 anos de idade. Vamos nos reunir em quase 30 pessoas, minha mãe (96) veio de Florianópolis juntamente com irmãos e sobrinhos. Estaremos juntos em uma chácara muito espaçosa e a alegria de rever toda a parentela. Dentre estes, três homossexuais aos quais amamos muito.
Deixamos com vocês nossas vibrações de paz, amor e trabalho rumo à perfeição e à eternidade.
Vademecum
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mourarego em 29 de Outubro de 2010, 15:07
Transmita os parabéns que este seu mano envia á sua tia, mano Vade.
abração,
Moura
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: hcancela em 29 de Outubro de 2010, 18:12
É isso aí caro Vade.

Os meus já cá não estão neste mundo fisico, mas continuo pensando neles.

Abraços para si e para a família.

Saudações fraternas
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: pati em 29 de Outubro de 2010, 23:06
Meus caros irmãos e amigos, deixo-os por alguns dias para conviver com meus familiares em São José do Rio Preto até dia 03/11/2010. Minha tia comemora 90 anos de idade. Vamos nos reunir em quase 30 pessoas, minha mãe (96) veio de Florianópolis juntamente com irmãos e sobrinhos. Estaremos juntos em uma chácara muito espaçosa e a alegria de rever toda a parentela. Dentre estes, três homossexuais aos quais amamos muito.
Deixamos com vocês nossas vibrações de paz, amor e trabalho rumo à perfeição e à eternidade.
Vademecum

Paz, saúde, harmonia, e as mesmas vibrações de amor, lhes desejamos, Vade. Assim como à aniversariante e família.
Boa viagem! Até a volta. Quem sabe termino de ler a apostila... ::)
Abraços

pati

Estejamos em Deus
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: ANINE em 30 de Outubro de 2010, 15:36
JORGE GOSTARIA Q ME EXPLICASSE ESTA SUA COLOCAÇÃO
Para confirmar isso tudo no mundo de regeneração não teremos mais o sexo carnal para a procriação.

Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mourarego em 30 de Outubro de 2010, 16:02
Na verdade só nos mundos regenerados ou felizes não se terá mais essa forma que conhecemos de sexo.
Um mundo de regeneração é o que é, um local mais avançado que o o que hoje estamos, mas ainda em processo para se regenerar, daí o nome, mundo de "regeneração", e não regenerado. Lá também haverá o mal, como explica a codificação, mas em menor escala.
Abraços,
Moura
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Raquel Naziazeno em 30 de Outubro de 2010, 20:18
Boa tarde meu querido amigo,

Neste caso só nos resta lhe desjar uma ótima viagem, e que a aniversáriante seja muito feliz, pois nos dias atuais conseguir chegar onde ela chegou é mesmo uma dádiva de Deus, que Deus ilumine cada vez mais os seus caminhos e que ela possa iluminar a família com seus conhecimentos que com certeza não são poucos, mande meus cumprimentos a ela e a toda sua família.
Um grande abraço. Raquel
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Ere em 31 de Outubro de 2010, 03:59
Meus caros irmãos e amigos, deixo-os por alguns dias para conviver com meus familiares em São José do Rio Preto até dia 03/11/2010. Minha tia comemora 90 anos de idade. Vamos nos reunir em quase 30 pessoas, minha mãe (96) veio de Florianópolis juntamente com irmãos e sobrinhos. Estaremos juntos em uma chácara muito espaçosa e a alegria de rever toda a parentela. Dentre estes, três homossexuais aos quais amamos muito.
Deixamos com vocês nossas vibrações de paz, amor e trabalho rumo à perfeição e à eternidade.
Vademecum
Querido Amigo, cheguei atrasada à discussão sobre homossexualismo, mas fiquei encantada com a tua disposição em discutir tema tão controverso, apesar de estar presente no ser humano desde o início dos tempos. Apreciei muito o resultado da pesquisa inicial deste debate, que demonstra que avançamos significativamente na aceitação das diferenças e isso nos indica novas possibilidades de progresso espiritual. Certo, sempre existirão aqueles que não compreenderão... que terão dificuldades em aceitar o outro ...enfim, cabe a nós e a pessoas corajosas como você, mexer com os preconceitos, quebrar paradigmas, ajudar os outros a evoluir!  Que Deus o abençoe e ilumine toda sua família. Um beijo carinhoso para tua mãe, que ajudou a formar um homem sensível como você. Todos temos dentro de nós um lado feminino e um masculino, será maravilhoso quando todos formos capazes de perceber isso! Um abraço
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Ere em 31 de Outubro de 2010, 04:16
Prezados, boa tarde!

Primeiramente, gostaria de também parabenizar aos idealizadores a escolha do tema. Este é meu primeiro post no fórum, entretanto fiz a leitura completa de vários anteriores e gostaria de poder contribuir com meu ponto de vista também.

A pouco tempo estudo a doutrina espírita e não tenho pretensão de que as palavras que colocarei aqui sejam assimiladas como verdade, até mesmo porque tenho a convicção que a verdade não é absoluta à nossa estreita visão e não estará em nossas mãos, enquanto habitantes deste planeta.

Estamos todos em um ambiente de expiação e sabemos que não somente os homossexuais, mas a humanidade como um todo. Portanto, convém salientar que atribuir ao indivíduo homossexual, seja ele masculino ou feminino como "um ser em expiação, e por esse motivo homossexual", acredito eu que esta seja uma forma redundante de tratar a condição do ser espiritual encarnado.

A expiação é para todos nós. A crença de que o homossexual esteja doente, seja ela de origem orgânica ou na alma, como exposto com vários exemplos e citações, parece-me, ao meu ver, uma oportunidade para pensarmos a respeito. Não será esta uma forma em que Deus, na perfeição de suas criações, Queira que analisemos mais profundamente e com cuidado este assunto tão presente em nossas vidas, ao querermos estipular o que é um ser doente seja ele de corpo ou de alma? Não seriamos nós todos doentes de preconceitos e necessários da cura pelo espírito?

Amar ao próximo como a ti mesmo, eis um dos mandamentos de Deus. Nós temos uma grande dificuldade de nos posicionarmos perante nossos irmãos em pé de igualdade. Pelo simples fato de sermos seres individuais, por mais que venhamos a tentar, não saberemos - não aqui - como é que nosso próximo se sente enquanto humano. Como é a sua luta interna, seus medos, anseios, virtudes, enfim, sua jornada. Mas sabemos da importância deste ser para a coletividade e ao aprendizado moral.

Tão importante é o homossexual quanto o heterossexual ou bissexual ou ainda qualquer outra denominação que se façam necessárias e que caracterizem o ser. O que nos é chamado, nestes tempos, é atribuir essa importância equivalente entre os seres, e mais do que isso: educar-nos. Para que saibamos e não tenhamos dúvida da perfeição divina nas suas criações. Se existe o homoafetivo neste planeta, lhe é atribuído um papel tão importante quanto para qualquer outro, para ele enquanto ser único através de suas próprias experiências, e para a humanidade enquanto ser social.

Não sejamos medíocres querendo defender nossas ideias mais íntimas do que é correto e do que é errado perante Deus. Sejamos simples, humildes e carentes de sua bondade e esclarecimento. Que tenhamos discernimento para fazer-se crescer nossos conhecimentos, melhorarmo-nos, sem desviar nossos olhos ao que não nos é útil.

Obrigado pela oportunidade e um abraço de paz a todos.
Querido amigo Ancelmo, considero esta sua primeira intervenção extremamemnte feliz, Parabéns!
Pessoas com a sua visão de mundo deveriam participar mais e contribuir para as discussões aqui colocadas, rompendo preconceitos e paradigmas. Um abraço
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Oliva Prado em 31 de Outubro de 2010, 16:30
Boas vibrações a todos especialmente à aniversariante de idade tão respeitosa;
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Clorys Cury em 31 de Outubro de 2010, 18:29
Espírito não tem sexo? Isto é ciência ou suposição? O corpo não é a casa do espírito? Não deve o corpo ser cuidado como todas as coisas feitas pelo Creador? O homem não é o artífice de sua própria felicidade?
Fabrício Viana diz que: "homossexualismo, ou homossexualidade, é apenas uma expressão natural da sexualidade humana". Infelizmente, a Sexualidade Humana ainda é tabu, não pelo que representa, mas pela ignorância frente ao conhecimento. A perfeição moral passa necessariamente por conhecer-se, aceitar-se e vivendo sem alardes buscar a prática da caridade onde está implicito o não julgar! O maior bem que o Creador nos deu foi a chance da evolução através do aprendizado, o que faremos com esta chance está atrelada ao nosso livre arbítrio. Somos humanos e poderemos, conforme as situações que vivemos estarmos heterossexuais ou homossexuais, e independente de nossas escolhas, na prática da caridade, inclusive para conosco mesmo, seremos felizes tanto quanto se puder estar ou ser na Terra (Livro dos Espíritos).
Abraços.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: aldo a m em 02 de Novembro de 2010, 20:15
o termo correto eh homossexualidade,jah que o sufixo ismo estaria relacionado com o significado de doença,ateh a pouco tempo assim considerado,mesmo no CID-codigo internacional de doenças
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mourarego em 02 de Novembro de 2010, 20:29
Não Clorys,
Espírito, pode ter certeza, não tem sexo.
Não tem porque não tem corpo físico. Espírito é um ser incorpóreo, logo, ai está a explicação.
O corpo, amigo Clorys é tal como uma roupa que o Espírito veste e quando não mais lhe serve, troca.
E em termos de doutrina o corpo é o grilhão que aprisiona o Espírito.
Isso tudo  você pode encontrar no estudo do Livro dos Espíritos.
Abraços,
Moura

Espírito não tem sexo? Isto é ciência ou suposição? O corpo não é a casa do espírito? Não deve o corpo ser cuidado como todas as coisas feitas pelo Creador? O homem não é o artífice de sua própria felicidade?
Fabrício Viana diz que: "homossexualismo, ou homossexualidade, é apenas uma expressão natural da sexualidade humana". Infelizmente, a Sexualidade Humana ainda é tabu, não pelo que representa, mas pela ignorância frente ao conhecimento. A perfeição moral passa necessariamente por conhecer-se, aceitar-se e vivendo sem alardes buscar a prática da caridade onde está implicito o não julgar! O maior bem que o Creador nos deu foi a chance da evolução através do aprendizado, o que faremos com esta chance está atrelada ao nosso livre arbítrio. Somos humanos e poderemos, conforme as situações que vivemos estarmos heterossexuais ou homossexuais, e independente de nossas escolhas, na prática da caridade, inclusive para conosco mesmo, seremos felizes tanto quanto se puder estar ou ser na Terra (Livro dos Espíritos).
Abraços.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: pati em 02 de Novembro de 2010, 21:03
Na verdade só nos mundos regenerados ou felizes não se terá mais essa forma que conhecemos de sexo.
Um mundo de regeneração é o que é, um local mais avançado que o o que hoje estamos, mas ainda em processo para se regenerar, daí o nome, mundo de "regeneração", e não regenerado. Lá também haverá o mal, como explica a codificação, mas em menor escala.
Abraços,
Moura

Bons dias, Moura!
Entendo assim também. Sabe, essa é uma sutileza que pode passar despercebida por estudantes da Doutrina dos Espíritos. "Em regeneração" é um nível,na escala apresentada por Kardec, de mundo próximo ao nosso, ou seja, ao da Terra. Próximo em progresso e evolução, claro.
Obrigada por mais esta lembrança. Suas colocações são como "post it" pra mim; sabe, aqueles papéis com adesivo? Então, é isso, amigo.

pati

Estejamos em Deus
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Clorys Cury em 05 de Novembro de 2010, 17:27
Moura,

as perguntas que fiz são fócos experimentais dentro da Doutrina Espírita. O Livro dos Espíritos traz sim as respostas necessárias à compreensão humana, na qual tenho pautado meus estudos. Mas, por que Grilhão? Porque não entender o corpo como instrumento do qual se serve o espírito para confrontar as vicissitudes da vida e aprimorar o espírito? Um carro espetacular não deslancha sem motor, mas ver um motor sem seu revestimento nas estradas fica um pouco estranho, não pensa que seja certo? Se para os ensinos do Codificador, uma única dúvida coloca em risco 12 assertivas, por que não perguntar? A Fé cega não existe, são as perguntas que nos fazem evoluir. Os dogmas são imposições dos que criam a co-dependência e criam adoradores de ídolos. Enquanto Fórum, vamos debater sempre!
Sua ida para São José do Rio Preto será, com certeza, o caminho que o Creador indica para novas tarefas, que elas possam produzir, dentro da doutrina, frutos de amor em sua caminhada. Faço a você do abraço de Jesus, o meu abraço! Clorys
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: passageira em 08 de Novembro de 2010, 00:34
 Assunto interesante mas temos que ter cuidado para não sermos palmatória do mundo e nem cair no pré-conceito, conheci um excelente médiun que fazia psicografia era homosexual, não sei acho que depois de certo tempo a sua vida fora do centro ele por algum motivo se expôs mais aí já não havia comunicação e ele se afastou, aí que fiquei triste pois um grande dom que foi desperdiçado, só para vocês perceberem a dimensão deste assunto, por isso coloquei meu voto aceitável. porém como disse o apóstolo "Paulo tudo me é licíto, mas nem tudo me convém".
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Márcio Gonçalves em 30 de Novembro de 2010, 12:07
Passei rapidamente em alguns tópicos. Fiquei assustado com tamanho preconceito de alguns. Registro que não sou um perito na cultura espírita.

Mas alguma pessoa deixou de ser homossexual antes de morrer, ou reencarnar, como dizem? Ou ela apenas decidiu não fazer mais sexo com uma pessoa do mesmo sexo, como se decide parar de fumar?

Se o espírito não tem sexo, existe mesmo homossexuais, heterossexuais ou bissexuais, ou isso é uma nomeação? A história grega nunca foi bem contata, pois a religião fez um ótimo trabalho.

Existe mesmo leis da natureza? Acho que a natureza já mostrou a todos os cientistas que ela não segue leis conhecidas, apenas quer continuar, e faz qualquer tipo de adaptação.

Homossexuais são mais promíscuos? O que são os heterossexuais envolvidos com escandalos sexuais? O que são heterossexuais pedófilos?

O que é pior... ser homossexual, ou viver nesse preconceito? Preconceito não seria uma forma de rejeitar o próximo?

Se devemos amar o próximo, incondicionalmente, como educar alguém evitando esse alguém?
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mourarego em 30 de Novembro de 2010, 14:56
Amigo Marcio,
sobre as leis Naturais ou leis da Natureza, a doutrina explica que estas são as leis de Deus.
Deus, meu amigo creou apenas homem e mulher, não é mesmo?
Há ,mais preconceito nos que tentam levantar a bandeira do não preconceito do que entre os que apenas mostramo que acabo de escrever.
O homossexualismo, é uma tomada de posição do Espírito encarnado, que, na carne, movido pelo sensualismo e também por uma série de outras causas não se sente bem no corpo que sabia que iria envergar, durante sua passagem reencarnatória. Ora se ele sabia qual a natureza deste corpo e de sua organização física, sabia também que deveria passar por tal existência na carne seguindo os ditames ligados à esta organização mas se insurgiu contra eles, tomando outro caminho. O que fez então? usou do seu livre arbítrio, o que lhe é de direito fazer, contudo o usa desviando-se de tudo que a esta organização física esteja atrelado no campo das provas que deveria executar.
Onde está o preconceito nessa explicação?
Mostre, se o puder, com base no que a doutrina estabelece , posto que todas as nossas  discussões e debates devem ter este fiel da balança.
Abraços,
Moura
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mr. Alma de Borracha em 01 de Dezembro de 2010, 11:50
Li em algumas respostas a seguinte frase: Deus criou o homem e a mulher. Estamos falando aqui de Adão e Eva????? porque se estamos existe um equívoco, todo estudioso espírita sabe, através de seus estudos doutrinários comparados à estudos científicos que a história de Adão e Eva trata-se de mera ilustração para tentar explicar para um povo simples e sem conhecimentos , em épocas remotas, a criação do homem. Em relação ao homossexualismo, Deus criou o instinto da mulher , Deus criou o sexo, Deus criou a beleza da mulher e sua sensualidade, Deus criou o instinto do homem e sua necessidade de conservação da espécie, Deus criou a beleza no ser humano que atrai outro ser humano, Deus criou a procriação, mas também criou o prazer que pode ser obtido entre seres humanos de sexo diferente ou do mesmo sexo. Literalmente é tudo criação de Deus porém na maioria das vezes as pessoas não querem admitir isso como se fosse uma grande ofensa à Deus. O que importa é o espírito, a bondade, a caridade, a humildade, a simplicidade, essas coisas realmente são importantes no ser humano, muito mais do que a sua opção sexual.
Não tenho intenção de ofender ninguém, apenas gostaria que alguns irmãos espíritas e de outras religiões e doutrinas também, pensassem um pouco no que escrevi, nesse imenso amor de Deus que se derrama sobre todos os filhos independente do que quer que seja.   
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mourarego em 01 de Dezembro de 2010, 13:43
alma de borracha,
Deus creou homem e mulher.
Não gostou? Então mude para macho e fêmea.
fora disso, tudo gira em torno do uso do livre arbítrio do qual é dotado  homem e mulher, ou como queira, macho e fêmea.
Este o foco do post.
homossexualismo está no terreno das atitudes, que muitos chamam de opção sexual, e sem razão.
Não se tem um sexo homossexual, a organização física é que dita a espécie, homem ou mulher, macho ou fêmea.
Se é certo que se possa  sentir prazer entre os do mesmo sexo, contudo esta sensação, pois prazer está no terreno das sensações, haveria Deus se esquecido de fazer, para usar a expressão bíblica, "do mesmo barro", um outro ser que vindo numa organização física de homem ou de macho, houvesse também de atuar no campo da sexualidade feminina?
Se assim o amigo achar, então teremos que Deus errou, pois não o fez. E se errou haverá Deus, de perder um dos atributos que somente a divindade possui, a omniciência, ou seja o de tudo saber.
Um bom pai, mesmo não gostando de certas atitudes de seu filho, não deixa, por isso de o amar e compreender. Esta a ação de Deus meu mano.
E por que Deus não faz mudar a vontade de um homossexual?
A resposta é bem simples: Porque esta transformação deve ser produto da vontade deste homossexual, pois nisso também consiste o seu livre arbítrio.
Pense nisso.
abraços,
Moura
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mr. Alma de Borracha em 01 de Dezembro de 2010, 14:27

moura
Deus criou homem e mulher que são respectivamente macho e fêmea não havendo necessidade que eu mude para um ou outro, tanto faz, habitamos em corpos animais sofrendo todas as influências do instinto.
Você disse que homossexualismo está no terreno das atitudes, porém em uma rápida entrevista com qualquer veterinário você descobrirá que os animais, ditos irracionais, em alguns casos também têm contato sexual com indivíduos do mesmo sexo e com o cachorro urbano, doméstico ou não, observa-se isso até com uma certa frequência.

Pense nisso, observe, reflita                          Alma de Borracha
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Déa Feitosa em 01 de Dezembro de 2010, 14:50
Olá,

Tenho um irmão homossexual. Não irei jamais julgá-lo. Independente do que a doutrina ensina. Ele tem o livre arbítrio e deve fazer o que bem entender dele. Afinal sou eu que tento praticar o que a doutrina ensina. Mas onde está a caridade, a humildade, tratando com tanto preconceito o homossexualismo? Só porque está escrito. Bem sabemos que tudo que está na bíblia deve ser trazido para os fatos atuais, para modernidade. É igual  proibir o uso de camisinha num ato sexual, quando nos dias de hoje as doenças estão por aí a solta. O que dizer da AIDS, hoje é dia mundial de prevenção. Penso que temos que acompanhar o andar da carruagem.
Será que estão esquecendo de madalena?????

Desculpe talvez não esteja me colocando de forma errada, mas estou indignada com algumas coisas que tenho lido a respeito. Doutrina sim, mas cuidado com o preconceito.

Fiquem em paz
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Déa Feitosa em 01 de Dezembro de 2010, 15:33
"...Considerando que os Espíritos não tem sexo podemos concluir que o impulso sexual reside no próprio espírito, sendo o corpo físico apenas o veículo de sua instrumentalização. Assim, não seria absurdo dizermos que ao reencarnar o Espírito traz dentro de si as duas polaridades sexuais, daí ser necessário rever conceitos sobre o homossexualismo entre os seres humanos.

        Apesar de que para muitos isso não ser natural, advogamos ser, pela razão de que podemos encontrar esse tipo de comportamento entre os animais, embora suas causas possam ser absolutamente diferentes das que poderíamos atribuir aos seres humanos. O que defendemos é que se há essa ocorrência entre os animais não vemos porque taxar como perversão todos os casos de homossexualismo que acontecem entre nós, os humanos. E definindo o que é natural é tudo aquilo em que não há trabalho ou intervenção do homem. Além desse significado o Aurélio ainda nos indica: inato, ingênito, congênito. Se uma pessoa já trás de nascença alguma tendência para a prática homossexual, por que então crucificá-lo, já que a própria natureza ou pela lei de causa e efeito ou pela do progresso, é a origem do seu problema?

        Há quem diga, que não devemos nos comparar aos animais, entretanto, em algumas situações não há como fugir dessa comparação. Os animais, comem, dormem, fazem sexo, e inúmeras outras coisas que nós os humanos também fazemos, é por isso, que enxergamos isso como coisa da natureza. O que não significa dizer que os que assim se comportam não devam se esforçar para mudar, apenas não vemos nenhuma situação para se ter qualquer tipo de preconceito a pessoas que assim agem.

O texto abaixo foi extraído deste link: http://www.terraespiritual.locaweb.com.br/espiritismo/artigo768.html , caso queriam se aprofundar.

Que Deus ilumine nossos pensamentos para continuarmos em paz
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mourarego em 01 de Dezembro de 2010, 15:56
Aos que clicarem no link postado, estes verão que quase ao finalizar o amigo Paulo da Silva Neto Sobrinho coloca uma psicografia deste amigo de vocês obtida do seu mentor, Hermes.
Todavia tenho com meu mano Paulo, pequena discordância e exatamente quando ele trás à baila a atitude homossexual  tomada por certos animais.
Reparem que digo certos animais e ainda afunilo mais a afirmação, certos animais de poucas espécies. Sim, formam eles um pequeno grupo nessas poucas espécies a que me refiro.
Notadamente não se pode tomar a este fato como um exemplo que valide a homossexualidade porque animais, mesmo cometendo certas ações primárias que os homens cometem, não têm como estes últimos, nem moralidade e nem intelecto, mais ainda, foi o homem o único ser a quem Deus dotou da possibilidade de o conhecer, diz a doutrina.
Abraços,
Moura
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Weronica em 01 de Dezembro de 2010, 16:48
Boa tarde a todos!

Gostaria de deixar a minha humilde opinião sobre o assunto.
Está escrito na Bíblia que Deus criou o homem e a mulher, apenas os
dois sexos e que o homem não pode se comportar como mulher e nem
vice-versa.
Como praticamos a Doutrina espírita sabemos que o espírito pode reen-
carnar tanto homem quanto mulher, e trazer inconscientemente afetos
do passado.
Por exemplo eu, eu sou mulher heterossexual e gosto de ser como Deus
me criou, porém não me imagino como homem em reencarnações futuras
e nem passadas.
Para mim qualquer demonstração de amor e afeto é válida, muitos não
"escolhem" sua opção sexual mas "nascem" com a tendência homessexual.\
Na minha opinião o que seria errado é o abuso do sexo, tudo que é vício
ou transviado é errado, por exemplo, tem pessoas que dizem-se heteros-
sexuais mas praticam sexo homossexual apenas pelo prazer momentâneo
e não por amor. Se não houver amor, compromisso e respeito por
si mesmo e pela pessoa que está com você então é apenas um vício ou
uma atitude errada para ser corrigida.
Lembrando que sempre é hora de recomeçar, eu posso não ter este tipo
de vício mas tenho outros para ser corigidos através da minha própria
vontade e fé, cada pessoa tem sua evolução a seguir assim como a sua
própria correção. Vamos parar de discutir o que está certo ou errado mas
fazer de nós mesmos modelos da Obra de Jesus.

Fiquem em paz com as bençãos do nosso Senhor.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mr. Alma de Borracha em 01 de Dezembro de 2010, 18:45
Moura,

Você disse que animais não tem moralidade e nem intelecto e eu concordo em parte contigo, é por isso que eles agem por instinto quando em atitudes homossexuais, então poderíamos tomar esse fato como exemplo para validar a homossexualidade no ser humano sim, uma vez que esta também é um instinto como toda tendência sexual.
Alguns julgam a homossexualidade como falta de vergonha na cara. Isto precisa mudar somos todos irmãos, precisamos nos aceitar.

Sabedoria e Paz                                          Alma de Borracha
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mourarego em 02 de Dezembro de 2010, 00:36
Alma meu amigo,
animais agem por instinto sempre em qualquer das atitudes que tomem cometer.
O homem já, não, ele raciocina, arrazoa, usa da inteligência e mais ainda é dotado de moralidade, atributo que o ajuda a progredir. Já os animais estes progridem por força das coisas.
Notou as diferenças?
Note, amigo estão todas elas elencadas no LE, onde tomo base a qualquer de minhas assertivas.
abração,
Moura
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: licia f em 10 de Dezembro de 2010, 15:11
Nós esquecemos que somas na terra meros convidados, passamos um tempo aqui, e depois somas convidados a sair sem aviso previo.Chegamos aqui na terra, tomamos posse de tudo que esta ao alcance das nossas mãos, destruimos tudo que podemos :(para não deixar nada pra ninguém) pisamos em qualquer pessoa que tenha opinião,cor, opção sexual  contraria a nossa e esquecemos que ser indulgentes para com as faltas dos outros mas severos para com as nossas próprias faltas.

Paz meus irmãos e bom fim de semana.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Eduardo_RJ em 20 de Dezembro de 2010, 14:03
Dentro do que pensamos como ser vontades e inclinações estão geralmente apenas a essência do que nós mesmo queremos, não somos vítimas de um corpo e sim de nossas escolhas.
O nosso egoísmo faz com que desejemos algo além do que nos é permitido pela natureza, e as sensações do corpo de carne nos atraem para nossos erros mais latentes.
Falando em sexo com o mesmo sexo estamos falando em homosexualismo.
O amor não é sexo, não se inicia nem se finda no sexo.
Sexo são apenas funções sensoriais que dirigiam o homem ainda muito animalizado ao instinto de procriação.
Quando não confundimos o amor com sexo entendemos que o sentimento nutrido pelos nossos parceiros de sexo é que se confunde com o amor.
Para muitos, o sexo foi a força às desventuras de muitas paixões, e só naquele que é objeto de desejo conseguimos nutrir os sentimentos que deveríamos nutrir por todos os seres que nos dividem o convívio.
O homem moderno já entende que a procriação não se dá apenas pelo sexo, haja visto as técnicas médicas de vidas de proveta.
O sexo, este abençoado ato de movimentação de forças criadoras, transformando matéria e pensamento em vida e luz quando advindo do amor e muita vez triste expiação quando advindo apenas de sensações sexuais.
Desculpando-nos ao não ater-nos ao cerne da questão retomamos ao homosexualismo e dizemos ismo porque no Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, o sufixo -ismo, de origem grega, produz nomes que veiculam um conjunto variado de sentidos, desde movimentos políticos ou religiosos a meios profissionais, como o automobilismo, espiritismo , catolicismo. Portanto homosexualismo é um grupo de pessoas em um mesmo movimento.
A propagação do amor não deve esbarrar nas fronteiras do egoísmo.
A atração sexual pelo mesmo sexo do atual encarne é a provável expiação a ser suportada pelo indivíduo que enxerga em seu igual o que considera amor.
Amor indistinto por homem ou mulher, esta máxima é  de Jesus, conceituando caridade como a salvação.
Amar a carne é tão somente amar algo que de desfaz com o tempo, algo que só existe por nossa imperfeição, se estamos neste estado é por nossa falta de caridade.
Não condenemos o amor homosexual por preceitos evangélicos soltos, encadeados ao prazer de construir um conceito preconceituoso, nosso conceito de sexualidade tem que estar intimamente ligado a caridade.
Falando em pederastia, a prática do sexo entre homens, temos no desrespeito do corpo como demonstração de afeto e busca de sensações de cunho moral duvidoso.
O anus não é genitália, é o último canal do aparelho digestivo, a utilização do anus para práticas sexuais expõe o agente ativo a infecções no pênis geradas pelas bactérias e fungos contidos nas fezes, bem como para o passivo incorre o risco de rupturas intestinais, fissuras anais, hemorróidas, diarréias e diversas outras macerações orgânicas advindas do atrito do pênis com o canal anal.
Tudo é vontade de Deus, e somos aquilo que Ele quer que nós sejamos.
Nosso Pai de infinita bondade e misericórdia não pune seus filhos. Nós, transgressores das leis da Natureza ( Leis Divinas) buscamos práticas para satisfazer nossas almas imperfeitas, compadecendo-nos em sensações que não duram mais que 30 segundos, numa busca pela paz que só nos afasta de nós mesmos.
Seja na Gula, na Avareza, na Ira, na Melancolia, na Acídia, no Orgulho e na Luxúria, poderíamos dizer que se não todas, a maioria das doenças nascem destas formas pensamento.
No tema Luxúria em questão, o sexo depravado, ou seja, corrompido, pervertido, brinda os indivíduos envolvidos nesta viciação com as mais variadas doenças nas genitálias, no fígado, e nos útimos 30 anos surgindo a "incurável" AIDS, onde o vírus do HIV pode ficar encapsulado enquanto o contaminado mantiver a conduta segundo as Leis Divinas, tendo na vacilação o desencarne eminente.
Tudo é Divino, tudo é permitido e louvável, no entanto temos a maturidade espiritual, para adquirirmos a madureza intelectual e moral despertada na puberdade, bem como responderemos pelos atos gerados por nossas inclinações.
Para uma tendência que nos traz desgraça a renúncia é a vitória de uma vida.
Entender que nossos erros existem porque somos apenas grãos de areia neste universo de tonalidades mil nos fará acalmar a ansiedade por parar de errar, se erramos é porque Deus nos permite aprender com estes erros, devolvendo-nos pelo amor e pela instrução a paz que procuramos.
Que possamos sempre repetir:
 "Eu sou o que Deus quer que eu Seja!"
"Tudo é Vontade de Deus!"
"No dia em que a humanidade utilizar todas as suas pontecialidades físicas  , a visão, a audição, os recursos táteis não para o sexo e sim para a caridade com o próximo, aí sim, poderemos crer que estamos no caminho do planeta de regeneração".
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mourarego em 20 de Dezembro de 2010, 16:20
"No dia em que a humanidade utilizar todas as suas pontecialidades físicas  , a visão, a audição, os recursos táteis não para o sexo e sim para a caridade com o próximo, aí sim, poderemos crer que estamos no caminho do planeta de regeneração".

Ao que eu diria:
 E a partir desse dia o mundo começaria a encolher já que sem a utilização do sexo, não haveria mais nascimentos e estaríamos guindados a extinção.
é pensar bem que vamos ver que a generalização dentro deste parágrafo nos faz sair do foco em que a doutrina nos ensina sobre o sexo.
Afinal se somos creados por Deus  e a nós foi dado, também para a reprodução a forma sexual, se dela nos eximíssemos fatalmente a raça humana se extinguiria.
É por isso que quando palestro sobre o0 tema sempre brinco dizendo ao final: Sexo: use mas não abuse, pois como diz a propaganda da TV, "sabendo usar não vai faltar".
Abraços,
Moura

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/estudos-mensais/homossexualismo-29765/msg176643/?topicseen#msg176643#ixzz18fYWnVR1
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mónica Gentil em 21 de Fevereiro de 2011, 01:23
Boa noite,

deixo aqui a minha humilde opinião, perante tantas respostas que acabei de ler.

Sendo o nosso corpo físico uma capa para o nosso espirito e acreditando que voltamos a este mundo várias vezes, sou a favor da homosexualidade.

Sou heterossexsual, mas de repente e nestes ultimos minutos pensei.....e se numa próxima vida, encarno num corpo físico de um homem e amo outro homem? Que faria? E a resposta foi imediata,AMARIA!Sim, se o meu espirito me indicasse era o que eu faria.

Se estiver errada, peço que me corrijam.

Paz e Luz.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mourarego em 21 de Fevereiro de 2011, 15:41
Monica,
há duas indicações que podem responder  ao que você relata:
1. O Espírito ou quem quer que tenha lhe soprado a resposta não era Espírita;
2. Não conhecia a doutrina e nem a lei Natural, ou a lei de Reencarnação.
Tocando apenas neste último quesito: Qual o condão da Reencarnação?
Ora, ela vem por sedimentar os progressos alcançados quando na erraticidade, resolver                                         os liames que aprisonam o Espírito em ações errôneas do pretérito e fazê-lo trabalhar mais por sim mesmo tendo em vista chegar á Classe dos Puros Espíritos.
Logo, qualquer outra coisa fora destas situações constituirá em novo erro.
Quando alguém é influenciado a tomar uma ação no prosseguir de sua vida encarnado, deve dar azo a razão pois ela sempre nos chama ao acordar.
Ora, sabendo-se que Deus Criou sexos e sexualidades próprias e únicas no há que se pensar, senão em resistira influência.
Abraços,
Moura
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: AMBonfim em 15 de Outubro de 2011, 06:44
Quando se fala em homossexualismo o assunto sempre recai na prática sexual, entretanto, os heterossexuais são muito mais criativos quando se trata da busca do prazer através da luxúria, aliás, a herança do Marquês de Sade invadiu todo o planeta, saindo dos porões obscuros da famosa mansão nos arredores de Paris... sem falar que a indústria do sexo movimenta bilhões de dólares por ano só com tráfico de escravas brancas, negras, amarelas, etc., e observando também que os homens ( garotos de programa) entraram no competitivo mercado da prostituição...forçada ou voluntária...
Assim, os heterossexuais são os que mais se utilizam indevidamente do instrumental genésico...
Portanto, a minha opinião aqui não tratará de prática sexual, que é de foro íntimo e livre-arbítrio de cada um.( E já derrubou impérios e destruiu civilizações antigas)
Começarei pela questão 200 do L.E : Tem sexo os Espíritos? “Não como o entendeis, pois que os sexos dependem da constituição orgânica. Há entre eles amor e simpatia, mas baseados na concordância dos sentimentos.” 
E a de nº 201: Em nova existência, pode o espírito que animou o corpo de um homem animar o de uma mulher e vice-versa? “Decerto; são os mesmos os espíritos que animam os homens e as mulheres.”
Pois bem, se os sexos dependem da constituição orgânica, ou estarei homem ou estarei mulher, fisiologicamente falando. Mas ao desencarnar,  o ex-marido e a ex-esposa serão apenas dois espíritos que cultivam entre si amor e simpatia, já que são os mesmos os espíritos que animam os homens e as mulheres. (Isto se o relacionamento na Terra foi pacífico!)
E quanto ao homossexualismo? Em princípio a regra é a mesma, já que a sexualidade não provém do corpo, mas do espírito. Notem que eu não falo de sexo, mas de sexualidade, que são coisas diferentes; sexo (em regra),  está contido nos órgão de manifestação, aparelhos genitais masculino e feminino; sexualidade é coisa da alma! Tendências são do Espírito e não do corpo!
A natureza não está aí para nos pregar peças e nem fazer caprichos com os nossos sentimentos. Há um propósito de evolução e progresso em tudo, regido pelas sábias leis do Criador...
Se uma pessoa se sente atraída por outra do mesmo sexo, desde quando a libido começa a se manifestar, então eu tenho aqui algo que está dentro das leis da natureza, pois a natureza não se engana. Mas o que é? Dizem alguns que se trata de hormônios psíquicos da sexualidade!? Outros que é uma fase de transição do feminino para o masculino e vice-versa, pelo Espírito.
Outros se apoiam em  (pré)conceitos medievais já ultrapassados .
E até algumas obras psicografadas falam em castigo, resgate, como se amar alguém fosse castigo ou resgate. Só se você não for correspondido!
Ora, nós vivemos num mundo de provas e expiações, e qualquer um de nós, transitando em qualquer condição da alma humana, carregamos um passado tenebroso e obscuro, tanto que ao desencarnarmos só conseguimos nos lembrar da última encarnação, porque não suportaríamos o peso de todas as lembranças...(alguns se lembram de outras vidas, mas essa não é a regra geral)
Lembro-me de um Espírito que atendi no Grupo Espírita de que faço parte: chegou inconsciente, aos poucos fui conversando e aplicando passes para que a sua memória voltasse; então ele começou  a contar sua história: ele era gay (assim ele disse), um jovenzinho apenas, mas não sabia porque tinha morrido; tinha saudades de sua mãe que o compreendia; somente ela; seu pai, militar linha dura,  o amarrava na cama e dava-lhe uma surra todo dia para que virasse homem; ele, o jovem, era de compleição fraca, mais delicada, não suportou os espancamentos e desencarnou de tanta violência paterna; nesse ponto ele se lembrou de todos os detalhes; queria voltar, pois odiava seu pai, agora que se lembrava; queria matá-lo, também, leva-lo à loucura; ministrei alguns esclarecimentos sobre alma e  reencarnação para  ele, falei de sua mãe, que ficaria viúva e sozinha, apelei que, se não pudesse perdoar, pelo menos adiasse seus propósitos, em nome de sua mãezinha que o compreendia, por ela somente. Então, muito magoado, mas foi se acalmando e prometeu que aguardaria um tempo, mas que continuava com sentimentos de raiva contra aquele que fora seu pai, se é que se pode chamar de pai alguém que espanca o próprio filho diariamente, só porque a natureza não teve força para conter a força da libido...ou a força da libido é a própria natureza, quem sabe?!
Continuando então, eu diria que o homossexual é apenas um Espírito em evolução, que  pode estar fisiologicamente homem ou mulher na Terra,  e dirigir seus sentimentos conforme lhe dita a consciência, com um desafio enorme a vencer num mundo que até  pouco tempo realizou um Concílio para decidir se a mulher tinha alma ou não!
Como a Doutrina dos Espíritos codificada por Allan Kardec não tratou do tema especificamente, e dado o grau de preconceito e rejeição que as Religiões de um modo geral sempre abordaram o tema, sob o manto do pecado e da abomínia, entendo que os Espíritos da Codificação não acharam que fosse importante elucidar uma questão da consciência e do livre-arbítrio da cada um, vez que numa relação homossexual, em princípio, não é o sexo que deve predominar, mas o amor, e o amor não tem limites! Como disse Madre Tereza de Calcutá: não ame pela beleza, pois um dia ela acaba, não ame por admiração, pois você pode se decepcionar; ame apenas, pois nem o tempo pode acabar com um amor sem explicação!
Saudações fraternas.




Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: lovis em 19 de Fevereiro de 2012, 04:31
Nas palestras que passei a ministrar somente após cinco anos de estudos; antes não sentíamos segurança para fazê-lo, é que nós sentimos com toda intensidade, a importância de disseminarmos a informação espírita sobre tão importante assunto. (http://www.bosin.info/g.gif)
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Edil Curvelo em 19 de Fevereiro de 2012, 11:34
Pois é... O fato do Espírito encarnar em corpo contrário às suas atuais tendências, seja lá qual for o motivo, se resume em uma prova. Cabe a ele decidir se quer vencê-la ou sucumbir para ter que refazê-la mais adiante, talvez em condições até mais severas. Como o Espírito não tem sexo, é obvio que pode manifestar os dois lados da sexualidade e com isso aprender e progredir.

202 Quando está na erraticidade, o Espírito prefere encarnar no
corpo de um homem ou de uma mulher?
– Isso pouco importa ao Espírito. Depende das provas que deve
suportar.

Os Espíritos encarnam como homens ou mulheres, porque não
têm sexo. Como devem progredir em tudo, cada sexo, assim como
cada posição social, lhes oferece provas, deveres especiais e a ocasião
de adquirir experiência. Aquele que encarnasse sempre como homem
apenas saberia o que sabem os homens.


Um abraço,
Edil

Monica,
há duas indicações que podem responder  ao que você relata:
1. O Espírito ou quem quer que tenha lhe soprado a resposta não era Espírita;
2. Não conhecia a doutrina e nem a lei Natural, ou a lei de Reencarnação.
Tocando apenas neste último quesito: Qual o condão da Reencarnação?
Ora, ela vem por sedimentar os progressos alcançados quando na erraticidade, resolver                                         os liames que aprisonam o Espírito em ações errôneas do pretérito e fazê-lo trabalhar mais por sim mesmo tendo em vista chegar á Classe dos Puros Espíritos.
Logo, qualquer outra coisa fora destas situações constituirá em novo erro.
Quando alguém é influenciado a tomar uma ação no prosseguir de sua vida encarnado, deve dar azo a razão pois ela sempre nos chama ao acordar.
Ora, sabendo-se que Deus Criou sexos e sexualidades próprias e únicas no há que se pensar, senão em resistira influência.
Abraços,
Moura
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mourarego em 19 de Fevereiro de 2012, 16:28
Edil meu mano,
repare que a questão não versa sobre homossexualismo mas sim sobre encarnações.
Uma prova, nunca vai contra a lei natural.
Prova, se bem que alguns a coloquem também como provação, deve ser vista como todas aquelas que são objeto do pedido que o Espírito as peça ainda na erraticidade.
Algumas, segundo o grau em que esteja lhe podem ser atribuídas, outras não.
Especificamente, o termo provação dimana das repostas dadas pelo Espirito já quando estiver encarnado. Poderíamos enquadrar, nesse caso o termo provação, igualando-o num sentido de similar ao termo Sofrimento, que não se prende senão à dor pela qual passa o Espírito diante de suas respostas às vicissitudes.
Abração,
Moura
Título: Re: HomossexualiDADE
Enviado por: Meel Jacques em 26 de Agosto de 2012, 23:54
Só para constatar amores, o certo é Homossexualidade.

A palavra homossexualismo vinha impregnada de conotações médicas, patológicas. Incrivelmente, só em 1990 a Organização Mundial de Saúde a excluiu de sua lista de distúrbios mentais. Então, mudaram para Homossexualidade.

O sufixo de origem grega ‘ismo’, além de denotar “condição patológica”, é o mesmo que usamos para indicar “doutrina, escola, teoria ou princípio artístico, filosófico, político ou religioso”; “ato, prática ou resultado”; “peculiaridade”; “ação, conduta, hábito, ou qualidade característica” (Aurélio). Como se vê, o termo homossexualismo pode soar inocente e até positivo, como turismo, patriotismo, lirismo, escotismo etc.

Mas nada muito grave, foi só para avisar. ^^

Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 27 de Agosto de 2012, 13:38
Moura querido, muito bons seus argumentos.
Desde que um espirito escolha encarnar em um corpo de homem, é por que as melhores possibilidades de progresso estejam nessa configuração sexual.
Para que o espirito possa progredir, entendo ser necessário utilizar-se bem bem da ferramenta material, o corpo, na busca da espiritualização, ou seja, desapego da matéria.
Qualquer pessoa, hetero ou homossexual, precisa, para progredir, ainda que de forma lenta, ir sublimando as sensações senxsuais, em beneficio dos sentimentos imateriais.
Dessa forma, ainda que encontremos um espirito afim em uma vestimenta de mesmo sexo que nós, devemos proceder de acordo com a coreção necessária para nosso progresso espiritual.
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Mourarego em 27 de Agosto de 2012, 16:48
Exatamente mano Gustavo!
Quem já mexeu com carpintaria, mesmo que de brincadeira, deve saber que para cada tipo de trabalho o martelo, deve ter um peso específico, o formão, deve ter uma dimensão apropriada e mesmo as lixas a serem usadas devem ter especificações diferentes para cada estágio do trabalho, senão a obra fica mal feita e mal acabada.
Abraços,
Moura
Título: Re: Homossexualismo
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 27 de Agosto de 2012, 18:03
O exemplo da carpintaria é otimo, pois tanto meu avo quanto meu pai tinham uma em casa.
Realmente, até a maneira de afiar as ferramentas pode interferir no acabamento do trabalho, ou no desperdicio de madeira.