Forum Espirita

CODIFICAÇÃO => Estudos mensais => Tópico iniciado por: hcancela em 01 de Dezembro de 2011, 09:03

Título: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 01 de Dezembro de 2011, 09:03
Olá amigos(as)

Neste mês de Dezembro teremos o estudo dividido em 4 partes. A cada semana será abordado um tema diferente (com pausa dias 24 e 25, e 31):

Tema:  Evolução do Espírito e a Web
Evolução do Espírito e a Web (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWIyR2o4VURKczJJI3dz)
1 - Estudar espiritismo - HCancela e Edna
É importante a leitura das obras básicas. O estudo pode iniciar na Internet ou num Centro Espírita. De uma forma ou de outra, a Internet e o Fórum Espírita são um bom complemento porque oferecem obras básicas e outros livros (PDF, áudio, etc) interacção e a possibilidade de participar em perguntas e respostas.

2 - Educar através do exemplo - Gisella e Margeci
Qual é o tipo mais perfeito que Deus ofereceu ao homem para lhe servir de guia e modelo?
- Jesus. (OLE – pergunta 625)
Tanto na vida prática como num relacionamento virtual, quando nos deparamos com a diversidade, muitas vezes revestidas de animosidade, é possível demonstrar pelos atos que aquilo que aprendemos vale a pena?  É possível aplicar a sabedoria no silêncio do exemplo?
 
3 - Autoconhecimento - Hebe, Mizica e Belina
É um processo constante ao longo da vida, no FE pode encontrar conteúdos e dicas que o ajudem nesta descoberta, no entanto o estudo e o seu estudo interior são fundamentais, que levarão o seu sentido crítico a filtrar os conteúdos que realmente importam, no mundo virtual e real, aprendendo a ter uma visão mais abrangente.

4 - Educar a mediunidade - Kazaoka e Moura
Como qualquer dom, a mediunidade precisa ser conduzida e orientada para ir além de um mediunismo sem propósito. Para o mediunato é necessário doutrina.
No início o evangelho viajava no dorso de asnos e dromedários, hoje viaja na velocidade do pensamento na rede mundial de computadores.
O Fórum Espírita busca oferecer aos viajantes do conhecimento Espírita pela WEB, ferramentas adequadas ao direcionamento do estudo sistemático e convenientemente dirigido da Doutrina Espírita codificada por Kardec.



O que se pretende com este estudo é destacar a possibilidade de uso da WEB como mais um meio de divulgação e material de estudo da Doutrina Espírita.
 
Contamos com sua participação, para que com a troca de experiências, possamos juntos refletir sobre a responsabilidade de usarmos este meio de comunicação em massa e a facilidade que nos oferece na busca pelo entendimento.

Convidamos à participação de ideias tendo como base a cordialidade.



O que caracteriza um estudo sério, será a continuidade que se lhe dá?


Obs: Apela-se à discussão de ideias e não de pessoas. Textos que nada tenham a ver com o tema em questão, e copy& past, a não ser no seguimento de uma ideia (colar por colar não é estudo), a Moderação reserva-se no direito de apagar sem qualquer aviso prévio.

Bons Estudos e muita paz em vossos corações.
Está disponível em anexo o Power Point que deu origem aos slides do vídeo.

Fontes de consulta:
O livro dos Espíritos, O Livro dos Médiuns, O Evangelho Segundo o Espiritismo, A Gênese, O Céu e o Inferno de Allan Kardec.
Outras fontes:
Léon Denis, O Problema do ser do Destino e da dor. Gabriel Delanne, Ernesto Bozzano, Camille Flamarion, José Herculano Pires, Deolindo Amorim, Eliseu Rigonatti, Yvonne A. Pereira, Hermínio C. Miranda, Martins Peralva, Cairbar Schutel, Richard Simonetti e muitos outros, além dos autores espirituais Emmanuel, André Luiz, Humberto de Campos, Manoel Philomeno de Miranda e vários outros. Ver mais bibliografia em anexo.

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 01 de Dezembro de 2011, 09:33
Querido amigo Hcancela, desejo boa sorte na direção desta primeira semana de estudos, e é muito bom estar conduzindo com você  tão importante tema: Estudar Espiritismo.

Sejam todos muito bem-vindos ao estudo deste mês, que nos trás um formato diferente, o que facilita a interação e participação de todos os foristas.

Que Deus nos abençoe e nos sustente para que possamos compreender os ensinamentos e colocá-los em prática no nosso dia-a-dia.

Mostrando a importância do estudo que nos dá a compreensão do sentido da vida, abrimos o estudo do mês com as sábias palavras do Espírito da Verdade:


“Espíritas: amai-vos, eis o primeiro ensinamento;
instruí-vos, eis o segundo."



Todos estão convidados a participar.  :)

Que a paz do coração e a luz do entendimento nos envolvam hoje e sempre.

Abraços fraternos,

Edna ;)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 01 de Dezembro de 2011, 09:40
Olá amigos(as)



"Acrescentemos que o estudo de uma doutrina, qual a Doutrina Espírita, que nos lança de súbito numa ordem de coisas tão nova quão grande, só pode ser feito com utilidade por homens sérios, perseverantes, livres de prevenções e animados de firme e sincera vontade de chegar a um resultado. Não sabemos como dar esses qualificativos aos que julgam "a priori", levianamente, sem tudo ter visto; que não imprimem a seus estudos a continuidade, a regularidade e o recolhimento indispensáveis. Ainda menos saberíamos dá-los a alguns que, para não decaírem da reputação de homens de espírito, se afadigam por achar um lado burlesco nas coisas mais verdadeiras, ou tidas como tais por pessoas cujo saber, cujo caráter e convicções, lhes dão direito à consideração de quem quer que se preze de bem-educado. Abstenham-se, portanto, os que entendem não serem dignos de sua atenção os fatos. Ninguém pensa em lhes violentar a crença; concordem, pois, em respeitar a dos outros.

O que caracteriza um estudo sério, será a continuidade que se lhe dá?




Saudações fraternas
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 01 de Dezembro de 2011, 10:11
Citar
Primeira semana: Estudar o Espiritismo

É importante a leitura das obras básicas. O estudo pode iniciar na internet ou num Centro Espírita. De uma forma ou de outra, a Internet e o Fórum Espírita são um bom complemento porque oferecem obras básicas e outros livros (PDF, áudio, etc) interacção e a possibilidade de participar em perguntas e respostas.

O que caracteriza um estudo sério, será a continuidade que se lhe dá?

Direcionando os adeptos da Doutrina Espírita, ele, um pedagogo por excelência, reserva um item mostrando a importância da perseverança e seriedade no estudo espírita:

O que caracteriza um estudo sério é a continuidade. Devemos admirar-nos de não obter respostas sensatas a perguntas naturalmente sérias, quando as fazemos ao acaso de maneira brusca, em meio as perguntas preliminares ou complementares. Quem quer adquirir uma ciência deve estudá-la de maneira metódica, começando pelo começo e seguindo o seu encadeamento de idéias. Aquele que propõe a um sábio, ao acaso, uma questão sobre Ciência de que ignora os rudimentos, obterá algum proveito? O próprio sábio poderá, com a maior boa vontade, dar-lhe uma resposta satisfatória? Essa resposta isolada será forçosamente incompleta e, por isso mesmo, quase será ininteligível, ou poderá parecer absurda e contraditória. Acontece o mesmo em nossas relações com os Espíritos. Se desejamos aprender com eles, temos de seguir-lhes o curso; mas, como entre nós, é necessário escolher os professores e trabalhar com assiduidade.”

“Se quereis respostas sérias, sede sérios vós mesmos, em toda a extensão do termo, e mantende-vos nas condições necessárias: somente então obtereis grandes coisas. Sede, além disso, laboriosos e perseverantes em vossos estudos, para que os Espíritos superiores não vos abandonem, como faz um professor com os alunos negligentes.”

Allan Kardec

(in, O Livro dos Espíritos)

Paz e luz sempre!

Edna ;)




Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 01 de Dezembro de 2011, 10:59
Olá amigos(as)


O verdadeiro Espirita, vê-se nos esforços que faz para mudar suas tendências.


O Espiritismo como " Consolador" por excelência nos pode proporcionar um roteiro de vida extraordinário, mas para isso requer estudo, perseverança e empenho.


Saudações fraternas

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 01 de Dezembro de 2011, 11:04
Bom dia H Cancela e a todos,

Muito importante abordar a necessidade  o estudo da DE seriamente.

Tenho visto muitos se decepcionarem ou se afastarem do Espiritismo por conceituações erradas.

Procuram os Centros como se fosse uma religião Salvacionista.

Lêem os livros, mas trazem em si vícios de outros cultos ou de religiões anteriores interpretando a Doutrina por sua ótica particular,ou se apegam a um Fanatismo absurdo cegando a propria visão do que a Doutrina ensina.

O Espiritismo veio nos mostrar a interação do Mundo Espiritual com o mundo físico.
A necessidade de nos conhecermos e nos melhorarmos moralmente, não para nos atribuir culpas , pecados e castigos, nem muito menos para nos prometer Paraísos e Infernos.

Também não é algo mágico que lhe dá com coisas misteriosas do Além, somo Espíritos encarnados, tanto quanto qualquer Espírito que se comunica, alguns num estado evolutivo mais adiantado e outros até mais atrasados, por isso a necessidade séria da análise das comunicações através da Codificação.

A Codificação nos dá base em todos os setores da vida. Como disse Kardec não está fechada, porém os alicerces sólidos já foram construídos.

O Espiritismo serve a todos homens, independente da religião ou filosofia que siga. Por isso não pode se fechado numa religião ( Casa) e sim nos mostra a necessidade da religiosidade, que é muito diferente.

Desejo a você, Cancela, uma ótima condução do estudo e espero sinceramente que muita coisa se esclareça para todos que frequentam este espaço.

Um Abç
Hebe






Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 01 de Dezembro de 2011, 11:15
 :D :D :D Só mais uma coisa.

Não existem Santos Médiuns, Santos Espíritos e Santos dirigentes e palestrantes.

A jornada é a mesma para todos. Cada um com a sua parte  colaborando na vida terrena, porém o Espíritismo é claro, primeiro o seu aprimoramento moral depois o do próximo.
Sendo assim, nada de idolatria para este ou aquele.
Ninguém nos conduz a não ser nós mesmos através do autoconhecimento.

Um abç
Hebe

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Carlos.Morelli em 01 de Dezembro de 2011, 11:33
Bom dia a Todos !!

gostaria de participar deste estudo, até hoje não participei de nenhum, pois não me sentia preparado, hoje , acho que ja estou, mais não sei por onde comecar e como faze-lo.

tenho muitos defeitos, como todo ser humano, talvez vicios dentro da propria doutrina, em crer em coisas diferentes do ensinado aqui, mais para isso quero aprender e evoluir, adquirindo humildade que me falta as vezes, não tenho e não sigo religião alguma adotada pelo homem, mais eu respeito todas.

sou espirita, pois acredito ser a verdade absoluta sobre os seres vivos, e no espiritismo foi aonde encontrei paz interior, e me redmi de muitos erros do passado desta vida atual.
quero entender a interação do Mundo Espiritual com o mundo físico, como sitou a Hebe.

não sei nem por onde começar, sei que disseram comecar do começo, mais qual é o começo ?

um muito bom dia a todos e que a Paz de cristo esteja com todos.

Carlos
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 01 de Dezembro de 2011, 11:51
Olá Hebe, daí a necessidade do estudo sério e metódico da Doutrina Espírita que nos liberta da fé cega, mostrando que a responsabilidade no caminho evolutivo (intelectual e moral) é obra do esforço de cada um.

E, para isso temos a nossa disposição as obras básicas da codificação espírita que podem ser adquiridas em livrarias, bibliotecas e até mesmo na internet de forma gratuita, lembrando, ainda, a importância da união de pessoas nos Centro Espíritas e em espaços virtuais como este, que nos permite a troca de informação e tirar dúvidas, que por vezes são muitas, pois há muito que aprender.

A exemplo podemos ouvir aqui:

http://www.forumespirita.net/fe/audiobook/


Abraços fraternos,

Edna ;)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: M.Altino em 01 de Dezembro de 2011, 12:18
Amigo Cancela  os meus parabéns pelo estudo  que está a iniciar , espero que   tudo   seja bom e  os comentários  aqui colocados sejam uma grande   importância para todos nós .
Pois é na partilha  do conhecimento desta maravilhosa  Doutrina Espírita que  podemos  aprender  e nos  modificar na vida. Sendo assim é  muito importante   compreender  a Codificação.
Pois  há variados casos em que  muito dos trabalhadores  que frequentam os Centros Espíritas  se julgam  já muito conhecedores da Doutrina  e  deixam para traz  o estudo  constante da Doutrina.
Sinto  que se  neste  estudo  houver mais  comentários  pessoais  do que  copy  e cole   será muito bom para todos nos .
Prometo  que vou  estar atento , pois  sinto que posso aprender muito com todas  as partilhas de todos.
Muito obrigado pelo  seu trabalho.
Um grande abraço de muita paz
Manuel Altino
 
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 01 de Dezembro de 2011, 12:23
Bom dia a Todos !!

gostaria de participar deste estudo, até hoje não participei de nenhum, pois não me sentia preparado, hoje , acho que ja estou, mais não sei por onde comecar e como faze-lo.

tenho muitos defeitos, como todo ser humano, talvez vicios dentro da propria doutrina, em crer em coisas diferentes do ensinado aqui, mais para isso quero aprender e evoluir, adquirindo humildade que me falta as vezes, não tenho e não sigo religião alguma adotada pelo homem, mais eu respeito todas.

sou espirita, pois acredito ser a verdade absoluta sobre os seres vivos, e no espiritismo foi aonde encontrei paz interior, e me redmi de muitos erros do passado desta vida atual.
quero entender a interação do Mundo Espiritual com o mundo físico, como sitou a Hebe.

não sei nem por onde começar, sei que disseram comecar do começo, mais qual é o começo ?

um muito bom dia a todos e que a Paz de cristo esteja com todos.

Carlos
Oi Carlos,
Muito rapidamente sobre a interação do mundo Espiritual com o mundo físico.

Na época que os Espíritos começaram a se manifestar por várias partes do mundo, o mundo Ocidental estava entrando no Iluminismo, estava se livrando da opressão da Idade Média, por conseguinte, diversos Filosofos e homens de ciência caíram no materialismo influenciando o pensamento.

Primeiro foram os fenomenos físicos, que chamaram à atenção do Professor Rivail.
Começou a estudá-los profundamente, você pode ler isso em sistemas no LM.
As primeiras comunicações foram através das mesas girantes, depois dos cestos com a pneumatografia, em seguida a psicografia.

O Espiritismo veio desmistificar o conceito do demônio ( ser eternamente ligado às trevas), mostrando que nada mais eram que Espíritos que viveram na terra e que se encontravam na erraticidade, assim se comunicavam, se expressavam e influenciavam os espíritos encarnados através da mediunidade e da sintonia moral.
Veio também mostrar que o Paraíso e o Inferno estão unicamente na Consciência do Espírito, que Deus jamais condenaria eternamente um filho seu, e sim daria oportunidade para se melhorar através das reencarnações.
Veio desmistificar os chamados Milagres, através do magnetismo e da materialização, mostrando que é possível a qualquer Espírito fazê-lo, dependendo de seu grau de evolução e consciência. Sendo assim, os médiuns não são bruxos, nem milagreiros.
O Espiritismo adotou como modelo a moral de Cristo por ser considerado o Espírito mais puro que esteve na Terra. Trouxe o entendimento às suas palavras.
O Espiritismo, portanto mostrou que nem a religião imposta pelo medo e mistérios é o caminho, assim como não se pode negar a existência do mundo Espiritual e de Deus.

Um abç
Hebe
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 01 de Dezembro de 2011, 12:38
Olá Carlos, que bom que está sentindo-se preparado para juntar-se a nós! :)

Sim, todos (ou a maioria) temos defeitos, vícios e dificuldades a superar, por isso é sempre bom relembrarmos o ensino de Jesus quando disse: “aprendei de mim que sou manso e humilde de coração...”, acho que o caminho é por aí mesmo e você já está nele.

Muitos de nós viemos de educação religiosa diversa, presa a dogmas, onde sequer poderíamos questionar, e isso acarretou num grande número de incrédulos, por isso no momento oportuno cumpriu-se a promessa da vinda do Consolador Prometido, com o surgimento do Espiritismo.

Aproveitamos a oportunidade para diante do seu real interesse em aprender e participar,  e para darmos prosseguimento ao tema desta primeira semana "Estudar o Espiritismo", destacar as orientações de Allan Kardec neste sentido:

"Para aqueles que desejarem adquirir esses conhecimentos preliminares através das nossas obras, aconselhamos a seguinte ordem:

1º) O que é o Espiritismo: Esta brochura, de apenas uma centena de páginas, apresenta uma exposição sumária dos princípios da Doutrina Espírita, uma visão geral que permite abranger o conjunto num quadro restrito. Em poucas palavras se percebe o seu objetivo e se pode julgar o seu alcance. Além disso, apresenta as principais perguntas ou objeções que as pessoas novatas costumam fazer. Essa primeira leitura, que exige pouco tempo, é uma introdução que facilita o estudo mais profundo.

2º) O Livro dos Espíritos: contém a doutrina completa ditada pelos Espíritos, com toda a sua Filosofia e todas as suas conseqüências morais. É o destino do homem desvelado, a iniciação ao conhecimento da natureza dos Espíritos e os mistérios da vida de além túmulo. Lendo-o, compreende-se que o Espiritismo tem um objetivo sério e não é um passatempo frívolo.

3º) O Livros dos Médiuns: Destinado a orientar na prática das manifestações, proporcionando o conhecimento dos meios mais apropriados de nos comunicarmos com os Espíritos.É um guia para os médiuns e para os evocadores e o complemento de O Livro dos Espíritos.

4º) A Revista Espírita: Uma variada coletânea de fatos, de explicações teóricas e de trechos destacados que completam a exposição das duas obras precedentes, e que representa de alguma maneira a sua aplicação. Sua leitura pode ser feita ao mesmo tempo em que a daquelas obras, mas será mais proveitosa e mais compreensível sobretudo após a de O Livro dos Espíritos."

O Prof. Herculano Pires acrescenta a esta lista os demais livros da codificação, ou seja: O Evangelho Segundo o Espiritismo, O Céu e o Inferno ou a Justiça Divina, Segundo o Espiritismo, A Gênese, Os Milagres e as Predições Segundo o Espiritismo e Obras Póstumas.

(in, O Livro dos Médiuns)

Paz e luz sempre!

Edna ;)

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: JGalvão em 01 de Dezembro de 2011, 13:04
 :D Bom dia a tds.
Achei mt pertinente o que acrescentou a Hebe. Percebo tb que mts procuram o Centro como algo salvacionista, que vai se realizar de fora pra dentro. "Se eu ler e estudar, as coisas melhorarão"... esquecem o princípio básico, fundamental da Doutrina que é o se elevar moralmente. Através do estudo disciplinado e sério, comprometido e cuidadoso, o ser se instrui. Tornando-se conhecedor, consegue fomentar em si mesmo ferramentas úteis para trabalhar em sua reforma. É dessa forma, estudo, reflexão e prática, que você se edifica e a vida se torna melhor, mais fácil de ser entendida, mais fácil de se aceitar e de parar de sofrer.
Abraços fraternos a todos.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 01 de Dezembro de 2011, 13:39
M. Altino, concordo com o amigo, pois que encontramos nas obras básicas da codificação um roteiro bem elaborado e seguro para aprender e trocar idéias, por isso todos os comentários são muito bem-vindos.

J. Galvão, muito boa sua colocação: "Através do estudo disciplinado e sério, comprometido e cuidadoso, o ser se instrui. Tornando-se conhecedor, consegue fomentar em si mesmo ferramentas úteis para trabalhar em sua reforma."

Como milagres não existem,  mais do que ler é fundamental estudar para compreender e colocar em prática, aí entra a dica de Emmanuel: disciplina, disciplina, disciplina.

Será enriquecedor partilharmos conhecimentos e dúvidas (quem nas as tem?), sem receio de participar e perguntar o que está dentro do tema, pois como poderemos efetivamente aprender se não interagimos com o próximo, inclusive, colocando os demais a par das dificuldades que temos para compreender toda a extensão da mensagem espírita?

Veja que o Espiritismo nasceu na simplicidade dos lares, e apenas tempos depois foi que Kardec fundou a Sociedade Espírita de Paris (1º/04/1858), o primeiro Centro Espírita do mundo, para ali os adeptos reunirem-se para estudar e aprender.

E hoje para aprender e inteagir contamos até com esta preciosa ferramenta que é a Internet!

Paz e luz!

Edna ;)

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 01 de Dezembro de 2011, 13:53
:D :D :D Só mais uma coisa.

Não existem Santos Médiuns, Santos Espíritos e Santos dirigentes e palestrantes.

A jornada é a mesma para todos. Cada um com a sua parte  colaborando na vida terrena, porém o Espíritismo é claro, primeiro o seu aprimoramento moral depois o do próximo.
Sendo assim, nada de idolatria para este ou aquele.
Ninguém nos conduz a não ser nós mesmos através do autoconhecimento.

Um abç
Hebe


Mais que verdade Hebe, apesar de muitos idolatrarem outros tantos...rssssssss

Beijos fraternos
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 01 de Dezembro de 2011, 13:55
Bom dia a Todos !!

gostaria de participar deste estudo, até hoje não participei de nenhum, pois não me sentia preparado, hoje , acho que ja estou, mais não sei por onde comecar e como faze-lo.

tenho muitos defeitos, como todo ser humano, talvez vicios dentro da propria doutrina, em crer em coisas diferentes do ensinado aqui, mais para isso quero aprender e evoluir, adquirindo humildade que me falta as vezes, não tenho e não sigo religião alguma adotada pelo homem, mais eu respeito todas.

sou espirita, pois acredito ser a verdade absoluta sobre os seres vivos, e no espiritismo foi aonde encontrei paz interior, e me redmi de muitos erros do passado desta vida atual.
quero entender a interação do Mundo Espiritual com o mundo físico, como sitou a Hebe.

não sei nem por onde começar, sei que disseram comecar do começo, mais qual é o começo ?

um muito bom dia a todos e que a Paz de cristo esteja com todos.

Carlos
Estamos todos na mesma Jornada caro amigo, estamos todos..rsssss

Continue a participar no forum, porque somos todos aprendizes.

Abraços fraternos
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 01 de Dezembro de 2011, 13:59
Amigo Cancela  os meus parabéns pelo estudo  que está a iniciar , espero que   tudo   seja bom e  os comentários  aqui colocados sejam uma grande   importância para todos nós .
Pois é na partilha  do conhecimento desta maravilhosa  Doutrina Espírita que  podemos  aprender  e nos  modificar na vida. Sendo assim é  muito importante   compreender  a Codificação.
Pois  há variados casos em que  muito dos trabalhadores  que frequentam os Centros Espíritas  se julgam  já muito conhecedores da Doutrina  e  deixam para traz  o estudo  constante da Doutrina.
Sinto  que se  neste  estudo  houver mais  comentários  pessoais  do que  copy  e cole   será muito bom para todos nos .
Prometo  que vou  estar atento , pois  sinto que posso aprender muito com todas  as partilhas de todos.
Muito obrigado pelo  seu trabalho.
Um grande abraço de muita paz
Manuel Altino
 
Estimado amigo e compadre Manuel Altino, não sou só eu no Estudo...Somos todos.
Eu e a carinhosa Edna estamos apenas nesta semana,e nos outros temas(ver texto inicial) mais estarão com o possível no estudo mensal, no qual o " mérito" também é deles e de Unformatted.
Obrigado pelo carinho e volta sempre tá.kkkkkkkkkkkkkkkkkk
Abraços fraternos
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Gisella em 01 de Dezembro de 2011, 14:00
Olá amigos(as)


O verdadeiro Espirita, vê-se nos esforços que faz para mudar suas tendências.


O Espiritismo como " Consolador" por excelência nos pode proporcionar um roteiro de vida extraordinário, mas para isso requer estudo, perseverança e empenho.


Saudações fraternas



Olá Cancela, olá Edna...

Que Jesus ilumine o propósito de vocês neste espaço "virtual", pois todos sabemos da importância do estudo para compreensão da vida e do mundo que nos rodeia.

Estarei atenta às colocações, e procurarei ajudar no que for possível !!

Esta semana de estudos: "Estudar o Espiritismo" é a base de todos os que vierem depois... portanto, amigos, vamos compreender bem esta parte do Estudo Mensal!!

Abraços sempre fraternos,

Gisella  ;)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 01 de Dezembro de 2011, 14:09
:D Bom dia a tds.
Achei mt pertinente o que acrescentou a Hebe. Percebo tb que mts procuram o Centro como algo salvacionista, que vai se realizar de fora pra dentro. "Se eu ler e estudar, as coisas melhorarão"... esquecem o princípio básico, fundamental da Doutrina que é o se elevar moralmente. Através do estudo disciplinado e sério, comprometido e cuidadoso, o ser se instrui. Tornando-se conhecedor, consegue fomentar em si mesmo ferramentas úteis para trabalhar em sua reforma. É dessa forma, estudo, reflexão e prática, que você se edifica e a vida se torna melhor, mais fácil de ser entendida, mais fácil de se aceitar e de parar de sofrer.
Abraços fraternos a todos.
Olá amigo bem vindo.

De facto apesar de muitos esquecerem(não por mal), o centro nos deveria dar um roteiro de vida, baseado no estudo e assim a compreensão das coisas de Deus , virem ao de cima.

Abraços
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 01 de Dezembro de 2011, 14:17
Mano Cancela, estarei contigo no que me for possível ajudar pois que este estudo é sobre um tema muito importante.
abraços e força!
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Carlos.Morelli em 01 de Dezembro de 2011, 14:19
Obrigado Hebe,
pela breve explicação, sempre muito gentil em suas respostas.  :)

Edna, me sinto não só pronto, como muito Feliz de poder participar, e avançar meus estudo na Doutrina, sei qu eja estou fazendo tudo errado, estou lendo e ouvindo o livro dos espiritos, e lendo o evangelho segundo o espiritismo, rs rs

totalmente fora de ordem, rs rs rs

irei procurar o "O que é o Espiritismo", para compra-lo, se tiver um autor melhor indicado, por favor me informe, ja que percebi pequenas diferenças de quem os traduzem.

o livro dos espiritos tenho um original ingles da decada de 70, rs rs, mais ja providenciei um em portugues para melhor estudar.

obrigado a todos pelo acolhimento deste espirito errante,

é como disse o hcancela, estamos todos juntos nessa, rs rs rs

fiquem em Paz

Carlos





Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 01 de Dezembro de 2011, 16:07
Deus concedeu ao Espírito dons adequados ao atendimento das necessidades evolutivas a que todos estão fadados. A evangelização como fomentadora do desenvolvimento da conduta moral, é essencial para que o Espírito trilhe, com segurança, o caminho que o conduz à relativa perfeição. E, neste aspecto, a Doutrina Espírita que busca orientar o indivíduo no exercício racional e, portanto, responsável sobre seus próprios atos e ações, sem tolhe-lho da liberdade que Deus lhe concedeu, passa a ser luz no caminho daqueles que a ela recorrem.
O entendimento de seus princípios é a base para a vivência da fé raciocinada e desmistificada.
Longe de ser opositora a credos e crenças, a DE é importante auxiliar de todos na compreensão da natureza humana, das suas origens e de seus destinos.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 01 de Dezembro de 2011, 16:53
Exato mano Kao,
por isso disse em outro tópico que devemos entender bem o que lemos.
Por exemplo lemos em algumas traduções que Estamos submissos a lei de Deus", ora se estivermos neste grau de submissão então todo crime perpetrado é também, coisa aceita por Deus, estando entre suas vontades, o que não é verdade, sabemos todos.
Então devamos ter com essa escrita"Submissos", a correta compreensão de que estamos sujeitados, ou seja, que a lei natural nos há de alcançar respondendo apenativamente às más ações.
Isso, não nos tolhe a capacidade de cometermos crimes ou erros, posto que esta ação, está nos computo do nosso livre arbítrio e que por ela responderemos sempre.
Fora desta linha de pensamento apenas estaremos dando a homem o papel de um simples marionete de Deus.
abração,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 01 de Dezembro de 2011, 17:22
Amados,
Percebo a web, melhor que o radio e a TV para divulgação do Espiritismo...
Na web a possibilidade de interação é quase perfeita...
Quase perfeita, porque a pobreza das palavras para expressar os pensamentos é perfeitamente conhecido.
Escreve-se algo, movido por um pensamento, que é na realidade uma imagem, e nossas palavras não conseguem expressar o sentimento que acompanha aquela imagem para interagir com quem confabulamos, e o que se vê são muitos desentendimentos oriundo das incompreenções, muito mais que da má vontade de entender.
O comunicante muitas vezes também é ferramenta mau afiada para o exercício da atividade mediunica intuitiva, geradora dos textos...
Mas isso não tira o brilho e a qualidade da web como ferramenta de elevada qualidade para divulgação do Espiritismo.
Precisamos estar atentos que web também não é centro Espírita...
Defendo portanto este site seus modos e a excelente moderação que atualmente nele atua...
Gosto de me manifestar em cima de textos e acrescentar meu pensamento para me fazer melhor entendido, e dessa forma também uso para repassar via e-mail, para meus familiares e amigos, pois só eu sou Espírita na minha família, e a forma suavizada que encontrei foi essa de levar o conhecimento Espírita a Eles, sem imposição, sempre coloco o aviso do que se trata e nunca lhes pergunto se tiveram a curiosidade de ler.
Vez por outra algum deles em papos informais, acabam soltando que estão acompanhando...
Amo esta tarefa.
Saúde e Paz!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: pati em 01 de Dezembro de 2011, 17:54
bons dias a todos!!

aqui estamos novamente...
parabéns pelo vídeo; pela maneira didática como está dividido o estudo, ou a moderação dele.
o tempo em que estudo com vocês, aqui no forum, não havia deparado com essa maneira de moderar e, como já mencionei, didática. por que não dizer democrática. :D
desejo a todos um bom estudo. e, pelo visto nessas primeiras páginas, com muita vontade de interagir, esclarecer e raciocinar, com a sólida base nos estudos da DE, como prioridade.
muito obrigada por mais esta oportunidade!
paz e bem a todos os amigos daqui.
estejamos em deus
pati
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Vitor Santos em 01 de Dezembro de 2011, 18:12
Olá amigos

Cancela, escolheste um tema muito interessante e pertinente para a doutrina espirita e para o fórum. Parabéns pelo tema e pela apresentação do mesmo.

Quanto à eficácia do estudo do espiritismo, seja na Internet, seja num Centro Espirita, seja através de livros, depende muito da motivação das pessoas.

O Ateu materialista (no sentido em que só crê na matéria perceptível pelos 5 sentidos ou por instrumentos humanos) pode ser de convicções fortes ou não. Se se trata de alguém de convicções fortes, não é fácil de convencer (nem esse é o meu objectivo - convencer. Quanto muito informar e nada mais que isso).

Se se trata de um ateu indeciso, que tem um coração que lhe aponta a sobrevivência da alma como uma hipótese, em alternativa ao materialismo, mas apenas encontra teorias que inclui o Deus antropomórfico, ou seja, o Deus à imagem e semelhança do homem, com os defeitos e qualidades humanas, pode encontrar no estudo do espiritismo uma alternativa séria. E mudar a sua vida.

Este foi o meu caso. Li os evangelhos em busca do que tinha dito Jesus, mas através dos meus olhos e não através de outras interpretações. Fiquei mais confuso, porque os Evangelhos apontavam para soluções que não eram coerentes com o que diziam as igrejas. Meditei muito sobre o assunto, para tentar conciliar as coisas, mas não era possivel. Um dia li o Livro dos Espiritos de Allan Kardec e fez-se luz para mim. Encontrei uma teoria que era coerente com o que me dizia o coração, que era coerente com as palavras de Jesus e que a razão não desmente, porque se trata de uma doutrina coerente em si mesma.       

Eu pertenço a um grupo de pessoas em que, depois de conhecer a obra de Kardec, se colocou a questão: Isto é o ideal. Mas será real? A seriedade da escrita do Codificador não nos deixa dúvidas de que se trata de uma excelente pessoa, muito inteligente, como muita vontade de partilhar, muito honesta. Mas, mesmo assim, parece bom demais para ser verdade, face à realidade deste mundo em que vivemos.   

O desejo inicial do espirita, que não é médium ostensivo, é ter contacto com o outro lado da vida, para se poder beliscar a si mesmo e dizer: isto é a realidade! Neste aspecto as associações espíritas, são um pouco herméticas, em meu entender. Estou convencido que muitas pessoas se afastam porque se apercebem que só ao fim de anos e de vários cursos poderão ter contacto com a realidade mediunica.

Os espíritas que chegam ao espiritismo porque são médiuns ostensivos, têm outra motivação: dominar a mediunidade, para que a mesma não se torne um entrave, mas, ao contrário, uma vantagem, na sua vida.

Os espíritas que chegam ao espiritismo em busca da Umbanda ou outras práticas/ doutrinas semelhantes, procuram a intervenção directa dos médiuns, para resolver problemas pessoais que podem ou não ser espirituais. Normalmente é uma atitude um pouco mais próxima da superstição, que depois se pode aproximar da prática espirita ou divergir para a chamada magia.

O maior escolho da divulgação espirita, em meu entender, são as acções de divulgação que, pretendendo dar um ar cientifico à doutrina espirita, generalizam conceitos da ciência material à área da espiritualidade de forma forçada.

Nesses sites ou palestras, qualquer pessoa que tenha um pouco de conhecimento cientifico, mesmo sem ser cientista, se apercebe de que se trata de teorias forçadas e não confirmadas, muito pouco credíveis. Isso pode gerar cépticos, que se agarram aos erros propagados em relação à ciência material e não em relação à ciência espirita (que é o campo de debate das coisas do espírito). O que é normal. Quando estamos a tentar conhecer algo, se nos deparamos com erros naquilo que conhecemos, ficamos fechados para aprender o que ainda não conhecemos...

bem hajam
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 01 de Dezembro de 2011, 18:16
Olá amigos

Cancela, escolheste um tema muito interessante e pertinente para a doutrina espirita e para o fórum. Parabéns pelo tema e pela apresentação do mesmo.

Quanto à eficácia do estudo do espiritismo, seja na Internet, seja num Centro Espirita, seja através de livros, depende muito da motivação das pessoas.

O Ateu materialista (no sentido em que só crê na matéria perceptível pelos 5 sentidos ou por instrumentos humanos) pode ser de convicções fortes ou não. Se se trata de alguém de convicções fortes, não é fácil de convencer (nem esse é o meu objectivo - convencer. Quanto muito informar e nada mais que isso).

Se se trata de um ateu indeciso, que tem um coração que lhe aponta a sobrevivência da alma como uma hipótese, em alternativa ao materialismo, mas apenas encontra teorias que inclui o Deus antropomórfico, ou seja, o Deus à imagem e semelhança do homem, com os defeitos e qualidades humanas, pode encontrar no estudo do espiritismo uma alternativa séria. E mudar a sua vida.

Este foi o meu caso. Li os evangelhos em busca do que tinha dito Jesus, mas através dos meus olhos e não através de outras interpretações. Fiquei mais confuso, porque os Evangelhos apontavam para soluções que não eram coerentes com o que diziam as igrejas. Meditei muito sobre o assunto, para tentar conciliar as coisas, mas não era possivel. Um dia li o Livro dos Espiritos de Allan Kardec e fez-se luz para mim. Encontrei uma teoria que era coerente com o que me dizia o coração, que era coerente com as palavras de Jesus e que a razão não desmente, porque se trata de uma doutrina coerente em si mesma.       

Eu pertenço a um grupo de pessoas em que, depois de conhecer a obra de Kardec, se colocou a questão: Isto é o ideal. Mas será real? A seriedade da escrita do Codificador não nos deixa dúvidas de que se trata de uma excelente pessoa, muito inteligente, como muita vontade de partilhar, muito honesta. Mas, mesmo assim, parece bom demais para ser verdade, face à realidade deste mundo em que vivemos.   

O desejo inicial do espirita, que não é médium ostensivo, é ter contacto com o outro lado da vida, para se poder beliscar a si mesmo e dizer: isto é a realidade! Neste aspecto as associações espíritas, são um pouco herméticas, em meu entender. Estou convencido que muitas pessoas se afastam porque se apercebem que só ao fim de anos e de vários cursos poderão ter contacto com a realidade mediunica.

Os espíritas que chegam ao espiritismo porque são médiuns ostensivos, têm outra motivação: dominar a mediunidade, para que a mesma não se torne um entrave, mas, ao contrário, uma vantagem, na sua vida.

Os espíritas que chegam ao espiritismo em busca da Umbanda ou outras práticas/ doutrinas semelhantes, procuram a intervenção directa dos médiuns, para resolver problemas pessoais que podem ou não ser espirituais. Normalmente é uma atitude um pouco mais próxima da superstição, que depois se pode aproximar da prática espirita ou divergir para a chamada magia.

O maior escolho da divulgação espirita, em meu entender, são as acções de divulgação que, pretendendo dar um ar cientifico à doutrina espirita, generalizam conceitos da ciência material à área da espiritualidade de forma forçada.

Nesses sites ou palestras, qualquer pessoa que tenha um pouco de conhecimento cientifico, mesmo sem ser cientista, se apercebe de que se trata de teorias forçadas e não confirmadas, muito pouco credíveis. Isso pode gerar cépticos, que se agarram aos erros propagados em relação à ciência material e não em relação à ciência espirita (que é o campo de debate das coisas do espírito). O que é normal. Quando estamos a tentar conhecer algo, se nos deparamos com erros naquilo que conhecemos, ficamos fechados para aprender o que ainda não conhecemos...

bem hajam
Olá Vitor estimado amigo.

Perfeito, daí o apelo ao estudo sistemático, se não apenas ficamos pela Rama, né, porque a eficácia de algo na vida é a sua continuidade que damos a ela, tal e qual a evolução.


Abraços fraternos
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 01 de Dezembro de 2011, 18:17
bons dias a todos!!

aqui estamos novamente...
parabéns pelo vídeo; pela maneira didática como está dividido o estudo, ou a moderação dele.
o tempo em que estudo com vocês, aqui no forum, não havia deparado com essa maneira de moderar e, como já mencionei, didática. por que não dizer democrática. :D
desejo a todos um bom estudo. e, pelo visto nessas primeiras páginas, com muita vontade de interagir, esclarecer e raciocinar, com a sólida base nos estudos da DE, como prioridade.
muito obrigada por mais esta oportunidade!
paz e bem a todos os amigos daqui.
estejamos em deus
pati

Obrigado pati

Volte sempre.

Abraços
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 01 de Dezembro de 2011, 18:23
Amados
O Espírito encarnado, praticamente não evolui sem se comunicar... antes era pior e sem a web é como que um retrocesso sem medidas...

A comunicação é desde longa data uma questão que tem merecido a melhor das atenções de todos os povos interessados na conjugação de uma evolução embasada nos ditames da ética, da moralidade, e essencialmente educadora, em todos os sentidos.
Expressar pensamentos em palavras, ou escritos é algo passível de imensa dificuldade devido em parte, ao fato de que nosso vocabulário é extremamente limitado a cerca de mil a duas mil palavras, conforme o idioma. A segunda parte da dificuldade é que a variabilidade dos pensamentos que fluem de nossas mentes é mensurada ao infinito, e cada forma pensamente também expressa junto ao parafraseado um sentimento que também por sua vez é extremamente pessoal.
É tarefa incrivelmente difícil comunicar nosso pensamento a outrem somente com palavras, em se tratando de fatos concretos, sólidos, materiais... Imaginemos as abstrações, o sentido figurado, as parábolas.
Quando tratamos com pessoas do nosso círculo de amizades, seja no campo familiar, no trabalho, no lazer, as dificuldades não são tamanhas que quando temos que interagir com pessoas desconhecidas...
Eu vivi nos EEUU, durante algum tempo, falando um inglês de Tarzan, mas o que me salvava relativamente era que conseguia ler e escrever um pouco melhor, mas ouvir e pronunciar eram algo terrível.
Quando lemos experimentamos as mesmas dificuldades, e precisamos nos esmerar para não gerar respostas desprovidas das devidas cautelas, pois o sentimento das outras pessoas as faz adotar comportamentos totalmente diversos daqueles que esperávamos e muita decepção e melindres têm origem nessa questão.
Disse-me um sábio conselheiro:
“Quando tiveres um lampejo de inspiração ou um pensamento que julgue brilhante, tente transmiti-lo a uma outra pessoa, dar-lhe um tempo para refletir e pedir que lhe retransmita a essência do que lhe falei. Se ocorrer exatidão, pronto, publique, senão refaça o postulado tantas vezes for preciso até que obtenhas compreensão com exatidão do que tentou comunicar”.
Julgo um belo conselho, porém, com o corre-corre da vida atual, torna-se quase impraticável, e imagine que amigo aceite esse aluguel...
Saúde e Paz!

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 01 de Dezembro de 2011, 18:23
Amados,
Percebo a web, melhor que o radio e a TV para divulgação do Espiritismo...
Na web a possibilidade de interação é quase perfeita...
Quase perfeita, porque a pobreza das palavras para expressar os pensamentos é perfeitamente conhecido.
Escreve-se algo, movido por um pensamento, que é na realidade uma imagem, e nossas palavras não conseguem expressar o sentimento que acompanha aquela imagem para interagir com quem confabulamos, e o que se vê são muitos desentendimentos oriundo das incompreenções, muito mais que da má vontade de entender.
O comunicante muitas vezes também é ferramenta mau afiada para o exercício da atividade mediunica intuitiva, geradora dos textos...
Mas isso não tira o brilho e a qualidade da web como ferramenta de elevada qualidade para divulgação do Espiritismo.
Precisamos estar atentos que web também não é centro Espírita...
Defendo portanto este site seus modos e a excelente moderação que atualmente nele atua...
Gosto de me manifestar em cima de textos e acrescentar meu pensamento para me fazer melhor entendido, e dessa forma também uso para repassar via e-mail, para meus familiares e amigos, pois só eu sou Espírita na minha família, e a forma suavizada que encontrei foi essa de levar o conhecimento Espírita a Eles, sem imposição, sempre coloco o aviso do que se trata e nunca lhes pergunto se tiveram a curiosidade de ler.
Vez por outra algum deles em papos informais, acabam soltando que estão acompanhando...
Amo esta tarefa.
Saúde e Paz!
Olá amigo

Quanta vez o pensamento é bem mais rápido para eu conseguir exprimir o que penso.Não escrevo assim tão rápido..Deve ser defeito meu..rsssssss

De facto o espirita quando ninguém o ouve, deve acima de tudo atuar de forma a que as pessoas lhe façam perguntas do porquê do seu comportamento se for diferente dos de mais,ser Espirita pelo exemplo, né amigo. Vamos estudando(quando se pode) e tentando dar exemplos(quando podemos). Se conseguirmos fazer tudo isso, já fazemos algo para melhorarmos a sociedade onde vivemos, quiçá o Mundo.

Abraços fraternos
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 01 de Dezembro de 2011, 18:27
Amados
O Espírito encarnado, praticamente não evolui sem se comunicar... antes era pior e sem a web é como que um retrocesso sem medidas...

A comunicação é desde longa data uma questão que tem merecido a melhor das atenções de todos os povos interessados na conjugação de uma evolução embasada nos ditames da ética, da moralidade, e essencialmente educadora, em todos os sentidos.
Expressar pensamentos em palavras, ou escritos é algo passível de imensa dificuldade devido em parte, ao fato de que nosso vocabulário é extremamente limitado a cerca de mil a duas mil palavras, conforme o idioma. A segunda parte da dificuldade é que a variabilidade dos pensamentos que fluem de nossas mentes é mensurada ao infinito, e cada forma pensamente também expressa junto ao parafraseado um sentimento que também por sua vez é extremamente pessoal.
É tarefa incrivelmente difícil comunicar nosso pensamento a outrem somente com palavras, em se tratando de fatos concretos, sólidos, materiais... Imaginemos as abstrações, o sentido figurado, as parábolas.
Quando tratamos com pessoas do nosso círculo de amizades, seja no campo familiar, no trabalho, no lazer, as dificuldades não são tamanhas que quando temos que interagir com pessoas desconhecidas...
Eu vivi nos EEUU, durante algum tempo, falando um inglês de Tarzan, mas o que me salvava relativamente era que conseguia ler e escrever um pouco melhor, mas ouvir e pronunciar eram algo terrível.
Quando lemos experimentamos as mesmas dificuldades, e precisamos nos esmerar para não gerar respostas desprovidas das devidas cautelas, pois o sentimento das outras pessoas as faz adotar comportamentos totalmente diversos daqueles que esperávamos e muita decepção e melindres têm origem nessa questão.
Disse-me um sábio conselheiro:
“Quando tiveres um lampejo de inspiração ou um pensamento que julgue brilhante, tente transmiti-lo a uma outra pessoa, dar-lhe um tempo para refletir e pedir que lhe retransmita a essência do que lhe falei. Se ocorrer exatidão, pronto, publique, senão refaça o postulado tantas vezes for preciso até que obtenhas compreensão com exatidão do que tentou comunicar”.
Julgo um belo conselho, porém, com o corre-corre da vida atual, torna-se quase impraticável, e imagine que amigo aceite esse aluguel...
Saúde e Paz!


Quem seriamos nós sem comunicar, né amigo...É intrínseco, e se falarmos de coisas que todos possam aprender, beleza.
Lá bem nos primórdios do primitivismos, a comunicação(fogo,sons,etc) é que nos fez aproximar uns dos outros e hoje caro amigo a falta dela é que nos tem distanciado. Mas vamos lá chegar um dia destes..rs
Abraços
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 01 de Dezembro de 2011, 18:28
Deus concedeu ao Espírito dons adequados ao atendimento das necessidades evolutivas a que todos estão fadados. A evangelização como fomentadora do desenvolvimento da conduta moral, é essencial para que o Espírito trilhe, com segurança, o caminho que o conduz à relativa perfeição. E, neste aspecto, a Doutrina Espírita que busca orientar o indivíduo no exercício racional e, portanto, responsável sobre seus próprios atos e ações, sem tolhe-lho da liberdade que Deus lhe concedeu, passa a ser luz no caminho daqueles que a ela recorrem.
O entendimento de seus princípios é a base para a vivência da fé raciocinada e desmistificada.
Longe de ser opositora a credos e crenças, a DE é importante auxiliar de todos na compreensão da natureza humana, das suas origens e de seus destinos.
Lindo amigo
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 01 de Dezembro de 2011, 18:31
Exato mano Kao,
por isso disse em outro tópico que devemos entender bem o que lemos.
Por exemplo lemos em algumas traduções que Estamos submissos a lei de Deus", ora se estivermos neste grau de submissão então todo crime perpetrado é também, coisa aceita por Deus, estando entre suas vontades, o que não é verdade, sabemos todos.
Então devamos ter com essa escrita"Submissos", a correta compreensão de que estamos sujeitados, ou seja, que a lei natural nos há de alcançar respondendo apenativamente às más ações.
Isso, não nos tolhe a capacidade de cometermos crimes ou erros, posto que esta ação, está nos computo do nosso livre arbítrio e que por ela responderemos sempre.
Fora desta linha de pensamento apenas estaremos dando a homem o papel de um simples marionete de Deus.
abração,
Moura
Por isso amigo Moura

Cometermos menos crimes ou erros , através do estudo , aliado a compreensão,e por conseguinte a evolução tão querida e desejada, mas há custa de muita persistência e paciência.
Abraçãooooooooo
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 01 de Dezembro de 2011, 19:45
Edna, me sinto não só pronto, como muito Feliz de poder participar, e avançar meus estudo na Doutrina, sei qu eja estou fazendo tudo errado, estou lendo e ouvindo o livro dos espiritos, e lendo o evangelho segundo o espiritismo, rs rs

irei procurar o "O que é o Espiritismo", para compra-lo, se tiver um autor melhor indicado, por favor me informe, ja que percebi pequenas diferenças de quem os traduzem.

Carlos, você está no caminho certo sim.

Kardec aconselhou aquela sequência, entretanto, veja que ele deixou claro que o primeiro da lista cuida de uma apresentação sumária dos princípios da Doutrina Espírita.

A obra "O que é o Espiritismo" que utilizo é com a tradução de Salvador Gentile, as demais obras são aquelas traduzidas pelo Prof. J. Herculano Pires.

Ah! nós é que agradecemos a sua presença e participação viu.

Abraços,

Edna
 ;)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 01 de Dezembro de 2011, 20:24
Amados,
No campo da evolução do Espírito, me causa enorme inconformidade sermos tratados como um PC.
Caso os srs. moderadores discordem, nem precisam dizer nada... deletem.
Mas a pergunta final tem tudo a ver com a descrição que faço no "intermédium"do post...
...
Uma estrutura puramente material, está tornando a divulgação da religiosidade das pessoas, de forma tal que pode ser comparada ao invento de Gutemberg ou:
João Gutenberg, ou Johannes Gensfleisch zur Laden zum Gutenberg (Mogúncia, c. 1398 - 3 de Fevereiro de 1468) foi um inventor e gráfico alemão que introduziu a forma moderna de impressão de livros - a prensa móvel- que possibilitou a divulgação e cópia muito mais rápida de livros e jornais. Sua invenção do tipo mecânico móvel para impressão começou a Revolução da Imprensa e é amplamente considerado o evento mais importante do período moderno.[1] Teve um papel fundamental no desenvolvimento da Renascença, Reforma e na Revolução Científica e lançou as bases materiais para a moderna economia baseada no conhecimento e a disseminação da aprendizagem em massa.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Johannes_Gutenberg.
Excetuando as demais utilidades da web, e ficando no campo de divulgação das diversas religiões, recentemente tivemos noticias de que o Papa, exortou a que todos os padres tivessem um blog.
Mas o que me envolve de fascínio, é pensar, como o computador é equivalente à máquina humana...
Muitos já falaram acerca desse assunto, mas, continuo atento a aprender um pouco mais de informática no aspecto do funcionamento do hardware, e nas técnicas atuais da Tecnologia da Informação, embora saiba que dada a minha idade, pouco ou quase nada posso fazer, mas reflito:
A unidade central de um computador é seu processador, oriundo do silício, segunda matéria mais abundante no planeta e que fundido ao calor do magma, e acrescido de substâncias simples conhecidas, faz desse componente a célula máster da máquina. Um verdadeiro cérebro, que como o humano, sozinho, nada é.
Um outro componente, de elevada utilidade para fazer o cérebro funcionar é a memória “RAM”, que sua utilidade é baseada no enquanto energizada. Me faz lembrar o padrão de conhecimentos conscientes e lembranças desta encarnação.
Outro componente que reúne e guarda todo o volume de informações necessárias ao pleno funcionamento é o HD...que juntamente com o chipset, e um operador, me faz lembrar o perispírito...
A fonte me faz lembrar o coração...que fornece o elemento base para que todas as informações cheguem em quantidade e no tempo que precisam para tornar eficiente e eficaz a máquina.
O cooler me lembra os pulmões...
Toda parafernália de acessórios agregados à placa mãe, me lembram a coluna e suas ramificações nervosas que conduzem as informações aos ponto corretos, pois instalação trocada, enlouquece a máquina, assim até os nosso olhos, que por alguma anomalia nos faz ver o que está do lado esquerdo com o olho direito e o que está no lado direito com o olho esquerdo.
Fica então o paradoxo, na utilidade da web para divulgação da nossa doutrina, intensamente abstrata, mas real...
Tanto o computador quando nós humanos somos enfim nem ativos permanentes, nem expectadores inertes, nem passivos inúteis, e ainda injetamos nessa bela máquina o nosso livre-arbítrio.
Será que seremos realmente descartados como descartamos nossos pc’s usados e ultrapassados? Ou vamos ainda continuar dependentes de fé, mesmo informatizados?
Saúde e Paz!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 01 de Dezembro de 2011, 20:31
Amados,
No campo da evolução do Espírito, me causa enorme inconformidade sermos tratados como um PC.
Caso os srs. moderadores discordem, nem precisam dizer nada... deletem.
Mas a pergunta final tem tudo a ver com a descrição que faço no "intermédium"do post...
...
Uma estrutura puramente material, está tornando a divulgação da religiosidade das pessoas, de forma tal que pode ser comparada ao invento de Gutemberg ou:
João Gutenberg, ou Johannes Gensfleisch zur Laden zum Gutenberg (Mogúncia, c. 1398 - 3 de Fevereiro de 1468) foi um inventor e gráfico alemão que introduziu a forma moderna de impressão de livros - a prensa móvel- que possibilitou a divulgação e cópia muito mais rápida de livros e jornais. Sua invenção do tipo mecânico móvel para impressão começou a Revolução da Imprensa e é amplamente considerado o evento mais importante do período moderno.[1] Teve um papel fundamental no desenvolvimento da Renascença, Reforma e na Revolução Científica e lançou as bases materiais para a moderna economia baseada no conhecimento e a disseminação da aprendizagem em massa.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Johannes_Gutenberg.
Excetuando as demais utilidades da web, e ficando no campo de divulgação das diversas religiões, recentemente tivemos noticias de que o Papa, exortou a que todos os padres tivessem um blog.
Mas o que me envolve de fascínio, é pensar, como o computador é equivalente à máquina humana...
Muitos já falaram acerca desse assunto, mas, continuo atento a aprender um pouco mais de informática no aspecto do funcionamento do hardware, e nas técnicas atuais da Tecnologia da Informação, embora saiba que dada a minha idade, pouco ou quase nada posso fazer, mas reflito:
A unidade central de um computador é seu processador, oriundo do silício, segunda matéria mais abundante no planeta e que fundido ao calor do magma, e acrescido de substâncias simples conhecidas, faz desse componente a célula máster da máquina. Um verdadeiro cérebro, que como o humano, sozinho, nada é.
Um outro componente, de elevada utilidade para fazer o cérebro funcionar é a memória “RAM”, que sua utilidade é baseada no enquanto energizada. Me faz lembrar o padrão de conhecimentos conscientes e lembranças desta encarnação.
Outro componente que reúne e guarda todo o volume de informações necessárias ao pleno funcionamento é o HD...que juntamente com o chipset, e um operador, me faz lembrar o perispírito...
A fonte me faz lembrar o coração...que fornece o elemento base para que todas as informações cheguem em quantidade e no tempo que precisam para tornar eficiente e eficaz a máquina.
O cooler me lembra os pulmões...
Toda parafernália de acessórios agregados à placa mãe, me lembram a coluna e suas ramificações nervosas que conduzem as informações aos ponto corretos, pois instalação trocada, enlouquece a máquina, assim até os nosso olhos, que por alguma anomalia nos faz ver o que está do lado esquerdo com o olho direito e o que está no lado direito com o olho esquerdo.
Fica então o paradoxo, na utilidade da web para divulgação da nossa doutrina, intensamente abstrata, mas real...
Tanto o computador quando nós humanos somos enfim nem ativos permanentes, nem expectadores inertes, nem passivos inúteis, e ainda injetamos nessa bela máquina o nosso livre-arbítrio.
Será que seremos realmente descartados como descartamos nossos pc’s usados e ultrapassados? Ou vamos ainda continuar dependentes de fé, mesmo informatizados?
Saúde e Paz!
De facto amigo filhodobino, mas não podemos esquecer que a web como muitas outras coisas é boa, a forma como lidamos com ela é que a pode tornar má.
Para mim amigo,tem sido uma coisa maravilhosa,e já conheci e creio ir conhecer(virtualmente) pessoas extraordinárias e outras a través das redes sociais que já não as via há mais de 20 anos e tem sido um reencontro muito bom.
Abraços fraternos
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 01 de Dezembro de 2011, 20:34
Olá amigos(as)

Sem fugir do tema, tenho por aqui uma pequena frase.



"O que toda criatura desapaixonada, equilibrada, sincera e honesta deve fazer, antes de julgar qualquer coisa, de fazer suas críticas a respeito, de negá-la ou aceitá-la, é, inicialmente, adquirir as respectivas informações concernentes à sua existência, aproximar-se para o devido reconhecimento da sua natureza, através da pesquisa e do estudo dos fatores relacionados à sua causa, ou dos fenômenos produzidos pelas forças originárias da parte fundamental, podendo, dessa forma, com conhecimento de causa, tirar suas conclusões, baseadas nos fatos, e formular seu veredicto com justeza, a respeito de tal coisa."

Bruno Bertocco, em seu livro intitulado "Deus":


Saudações fraternas
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Gisella em 01 de Dezembro de 2011, 20:48
Olá amigos...

Pegando um "gancho" da Edna - citando o Espírito Verdade - e do Filho do Bino, com relação à tecnologia, encontrei em OLE -perg 192, um trechinho da resposta dos Espíritos a Kardec:

"(...) o Espírito deve avançar em ciência e em moralidade; e, se ele progride senão num sentido é necessário que progrida também no outro para alcançar o alto da escala."

Ou seja, precisamos unir a moral no meio desse amontoado de informações e de acessos que temos com o avanço na internet.

Ela nos dá uma infinidade de possibilidades, que podemos aceitar ou não.

Por isso a necessidade do estudo continuado, sério, como se referiu o próprio Kardec, na frase que abre esse estudo!!

Abraços fraternos,

Gisella
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 01 de Dezembro de 2011, 21:29
Olá amigos(as)

Sem fugir do tema, tenho por aqui uma pequena frase.



"O que toda criatura desapaixonada, equilibrada, sincera e honesta deve fazer, antes de julgar qualquer coisa, de fazer suas críticas a respeito, de negá-la ou aceitá-la, é, inicialmente, adquirir as respectivas informações concernentes à sua existência, aproximar-se para o devido reconhecimento da sua natureza, através da pesquisa e do estudo dos fatores relacionados à sua causa, ou dos fenômenos produzidos pelas forças originárias da parte fundamental, podendo, dessa forma, com conhecimento de causa, tirar suas conclusões, baseadas nos fatos, e formular seu veredicto com justeza, a respeito de tal coisa."
Bruno Bertocco, em seu livro intitulado "Deus":
Saudações fraternas

Caro amigo,
Peço-lhe vênia para discordar da primeira frase do seu post, pois em verdade penso que este é o estígma que faz da web, ferramenta da melhor qualidade para a evolução do espírito, e este site com sua organização primorosa, acrescenta em muito nesse mister.
Vejamos:
A mente e o EU têm seus objetivos, suas finalidades a serem atingidas. Uma mente inteligente revela energia mental; Um estado passido lhe é antagônico. A consciência objetiva está constantemente alerta a todas as impressões do ambiente, e afere todos os comportamentos dos seus iguais que se lhe apresentem ao entendimento.
Como resultado, o indivíduo é observador, analítico e inquiridor. Se sua consciência não pode ser focalizada sobre alguma coisa que a ocupe, ocorre o desassossego mental que produz irritabilidade.
Se não existissem outras mil razões para uma perfeita parceria entre o desenvolvimento Espiritual e a web, esta já justificaria totalmente todos os investimentos já feitos, e os que ainda estão por fazer.
Embora muitos ainda pensem a web com outras finalidades.
Congratulo-me com o texto que postou, pois deu oportunidade de refletirmos, no quanto este fórum presta serviço a quem não pode comprar livros, frequentar uma universidade, outros que a carga horária de trabalho os impede de estudar e por aí afora.
Saúde e Paz!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 01 de Dezembro de 2011, 23:01
Tudo que o homem dispõe para sua existência física são concessões de Deus para que o Espírito que por aqui estagia, tenha à sua disposição todos os meios para o seu aprimoramento, tanto em intelecto quanto em moralidade.
Os orgãos de nosso corpo nos servem para realizações de tantas tarefas, umas boas outras más. E estas boas ou más tarefas, diferenciam umas das outras,  pelo que elas expressam em relação às impressões que o Espírito lhes impetra.
A informatização, com sua alta capacidade no processamento dos dados, é ferramenta de fundamental importância na sociedade humana dos dias de hoje, ampliando de forma substancial as possibilidades de progresso em todas as áreas do conhecimento humano e espiritual. A informática é, portanto, apenas mais um recurso que Deus concedeu ao homem como meio de progresso universal, tanto em matéria como em Espírito, E como é comum a tudo que é ferramenta de trabalho, a informatização pode ser causa do estacionamento moral pelo seu uso desmoralizado.
Cabe ao homem discernir sobre a utilização deste veículo de inquestionável valor, para fazer do seu uso abençoado um meio de avanço e de progresso.   
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Aimoré em 01 de Dezembro de 2011, 23:29
Parabéns hcancela pela iniciativa.Todo meio de divulgação da doutrina espírita é válida.Pela web,rádio,tv,jornais e livros,claro, com a filtragem necessária baseada na codificação de Kardec.A web por exemplo,alcança todo o mundo.É um meio importante de divulgação da doutrina.O trabalho de estudo e divulgação da doutrina não é fácil.Confrades deste importante fórum,voluntários a serviço de Jesus,colaboram para que o bem triunfe na Terra.Espero aprender cada vez mais com vocês.Deus os abençoe e os iluminem sempre.
Título: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Carlos.Morelli em 02 de Dezembro de 2011, 00:11
Edna, me sinto não só pronto, como muito Feliz de poder participar, e avançar meus estudo na Doutrina, sei qu eja estou fazendo tudo errado, estou lendo e ouvindo o livro dos espiritos, e lendo o evangelho segundo o espiritismo, rs rs

irei procurar o "O que é o Espiritismo", para compra-lo, se tiver um autor melhor indicado, por favor me informe, ja que percebi pequenas diferenças de quem os traduzem.

Carlos, você está no caminho certo sim.

Kardec aconselhou aquela sequência, entretanto, veja que ele deixou claro que o primeiro da lista cuida de uma apresentação sumária dos princípios da Doutrina Espírita.

A obra "O que é o Espiritismo" que utilizo é com a tradução de Salvador Gentile, as demais obras são aquelas traduzidas pelo Prof. J. Herculano Pires.

Ah! nós é que agradecemos a sua presença e participação viu.

Abraços,

Edna
 ;)

Obrigado pelo apoio Edna , coincidentemente as obras que já tenho são do Salvador Gentile, procurarei manter então o padrão , gostei da forma como ele traduziu, e as letras são de bom tamanho para uma leitura menos cançativa.

Eu estava ouvindo hoje o audiobook do "O que é o Espiritismo", gostei bastante, mais quero o livro.

Fique com Deus


Sent from my iPhone using Tapatalk
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: tany em 02 de Dezembro de 2011, 01:03
Boa Noite a todos

Gostaria de agradecer pela oportunidade de participar, acredito que com a evolução dos tempos e nossa evolução estamos chegando a muita facilidade de aprendizado, assistimos palestras pela web, trocamos informações, avaliamos melhor nosso conhecimento tudo graças as ideias do ser humano que está sempre buscando aprimorar, sinto-me feliz por estar vivendo neste tempo onde posso através da tecnologia aprender cada vez mais, com certeza estarei sempre atenta as novos estudos proposto pelo Forum espirita que só traz luz ao nosso conhecimento. Aliás, gostei como foi colocada a observação do moderador para avaliarmos aquilo que espressamos se foi realmente entendido pelas pessoas a quem passamos nosso pensar .
Obrigada Tania
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mizica em 02 de Dezembro de 2011, 03:46
 :-* Olá!
 Está de parabéns o FE pela forma inovadora como apresenta o estudo mensal neste mês de dezembro.
Edna, Hcancela, meus votos de bom êxito na coordenação de voces, assim como para todos os outros queridos irmãos que irão atuando no estudo ao longo do mês. Que reine a harmonia e discernimento durante toda a evolução do trabalho e entre todos nós.

Sim, estudar o Espiritismo de maneira séria e responsável é tarefa para todo o sempre nessa vida terrena e na outra que abraçaremos quando de nosso retorno à pátria espiritual. Graças à Deus que a "parafernália" tecnológica tão bem bolada dos PCs, que avança sempre e cada vez mais,  deu-nos a conhecer a web que  facilita enormente esse aprendizado bendito emanado da Doutrina Espírita (DE). Sim, abençoada seja a web, que, se quisermos, só pode servir de ferramenta para o bem, nos conduzindo para o lado bom da força. Mesmo por tras das máquinas frias podemos transmitir calor humano, podemos partilhar emoções e conhecimentos. Rimos, choramos, expomos nossos pontos de vista, humanizamos a web. É incrível e é crível: mas somos capazes disso! E o mundo já não é tão grande, nem existe um ser humano, que mesmo habitando o lugar mais longinquo, não possa ser acalentado pela esperança, pela clareza de idéias que a DE transmite.
Doutrina Espírita (DE) é estudo, é seriedade, é comprometimento e responsabilidade, é para sempre, é filosofia de vida para toda a vida. Que assim seja!

Bons estudos à todos!
E sempre o carinho da irmã que muito os quer bem
Mizica
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 02 de Dezembro de 2011, 09:38
Olá amigos(as)


Muitas pessoas aproximam-se do Espiritismo pelos mais variados motivos. No entanto, poucas conseguem perseverar no estudo necessário para entendê-lo: ficam à margem, deslumbrados por alguns de seus aspectos e com grandes dúvidas sobre outros.

Que fazer quanto a isto?


Saudações fraternas
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 02 de Dezembro de 2011, 09:40
Boa Noite a todos

Gostaria de agradecer pela oportunidade de participar, acredito que com a evolução dos tempos e nossa evolução estamos chegando a muita facilidade de aprendizado, assistimos palestras pela web, trocamos informações, avaliamos melhor nosso conhecimento tudo graças as ideias do ser humano que está sempre buscando aprimorar, sinto-me feliz por estar vivendo neste tempo onde posso através da tecnologia aprender cada vez mais, com certeza estarei sempre atenta as novos estudos proposto pelo Forum espirita que só traz luz ao nosso conhecimento. Aliás, gostei como foi colocada a observação do moderador para avaliarmos aquilo que espressamos se foi realmente entendido pelas pessoas a quem passamos nosso pensar .
Obrigada Tania
Muito bem vinda e bons estudos.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 02 de Dezembro de 2011, 09:40
:-* Olá!
 Está de parabéns o FE pela forma inovadora como apresenta o estudo mensal neste mês de dezembro.
Edna, Hcancela, meus votos de bom êxito na coordenação de voces, assim como para todos os outros queridos irmãos que irão atuando no estudo ao longo do mês. Que reine a harmonia e discernimento durante toda a evolução do trabalho e entre todos nós.

Sim, estudar o Espiritismo de maneira séria e responsável é tarefa para todo o sempre nessa vida terrena e na outra que abraçaremos quando de nosso retorno à pátria espiritual. Graças à Deus que a "parafernália" tecnológica tão bem bolada dos PCs, que avança sempre e cada vez mais,  deu-nos a conhecer a web que  facilita enormente esse aprendizado bendito emanado da Doutrina Espírita (DE). Sim, abençoada seja a web, que, se quisermos, só pode servir de ferramenta para o bem, nos conduzindo para o lado bom da força. Mesmo por tras das máquinas frias podemos transmitir calor humano, podemos partilhar emoções e conhecimentos. Rimos, choramos, expomos nossos pontos de vista, humanizamos a web. É incrível e é crível: mas somos capazes disso! E o mundo já não é tão grande, nem existe um ser humano, que mesmo habitando o lugar mais longinquo, não possa ser acalentado pela esperança, pela clareza de idéias que a DE transmite.
Doutrina Espírita (DE) é estudo, é seriedade, é comprometimento e responsabilidade, é para sempre, é filosofia de vida para toda a vida. Que assim seja!

Bons estudos à todos!
E sempre o carinho da irmã que muito os quer bem
Mizica
Linda...
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: maria.ma@ em 02 de Dezembro de 2011, 10:20
O estudo do Livro dos Espíritos não se faz apenas pela leitura, a simples leitura leva a uma compreensão muito superficial.

Para se compreender de facto e em profundidade, é necessário sentir o estado de espírito do Espírito que ditou as palavras.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 02 de Dezembro de 2011, 11:49
O estudo do Livro dos Espíritos não se faz apenas pela leitura, a simples leitura leva a uma compreensão muito superficial.

Para se compreender de facto e em profundidade, é necessário sentir o estado de espírito do Espírito que ditou as palavras.
É uma facto Maria, por isso o conselho de Estudo sistemático, e neste aspecto deixa de ser superficial, e assim ter a máxima compreensão e com profundidade. Não podemos nos esquecer que o Espirito tem sempre as suas limitações, especialmente no actual estado evolutivo , mas mesmo aqui podemos e devemos compreender o máximo possível. Este o objectivo, porque a compreensão máxima, só quando formos de facto livres de encarnações. Espirito puro(relativo é claro).

Não precisamos Maria de entrar no estado que o Espírito ditou tal palavras, precisamos é compreender sim o que Ele diz ao nosso jeito, porque somos seres unos, com nossos próprios caminhos e entendimentos. Não somos imitações de nada, somos o que somos com caminhos diferentes sim, mas com o mesmo objectivo que é a perfeição mesmo que relativa, porque perfeito só Deus. Esta minha opinião, que vale o que vale, com o é óbvio.

Abraços fraternos
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: M.Altino em 02 de Dezembro de 2011, 12:12
Amigos  sobre  o que acima dito  cima  ........... eu ainda  reforço mais  uma nota.
O Livro dos Espíritos é  uma leitura que pode modificar muitas vidas e nos dá  uma  compreensão muito mais profunda  desta Doutrina, não basta ler  é preciso sentir  o estudo,  como costumo dizer nas entrelinhas e tem sempre uma mensagem para cada estado de vida.
E chamo  a a tenção para os prolegómenos  onde  realmente  nos é dada  um grande  compreensão de todo o Livro.
Então   é  muito importante  termos  sempre um estudo sistematizado e muito mais , organizado, pois é  uma grande base  para a doutrina .
Mas temos também de compreender que  estamos ,onde estamos  e  nada nos é pedido de mais ao que podemos saber .
No entanto o seu conhecimento pode   modificar  certas atitudes  de muitas pessoas  e, muito mais  de certos trabalhadores dos Centros  Espíritas .
um abraço de muita paz
Manuel Altino
 
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Debora Luiza em 02 de Dezembro de 2011, 12:15
                Olá Hcancela e a todos irmãos
  Estou adorando tudo que tenho visto e lido.Confeço que não gostava e nâo entendia como as pessoas ficavam tanto tempo em um pc,+ como todos somos sempre forçados a evoluir,   resolvi tentar e estou vendo que perdi foi muito tempo ;D ainda estou tendo um pouco de dificuldade mais não costumo fugir dos desafios ;)                                                                     Um abraço e muita paz!!!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 02 de Dezembro de 2011, 12:27
Olá amigos(as)
Muitas pessoas aproximam-se do Espiritismo pelos mais variados motivos. No entanto, poucas conseguem perseverar no estudo necessário para entendê-lo: ficam à margem, deslumbrados por alguns de seus aspectos e com grandes dúvidas sobre outros.
Que fazer quanto a isto?
Saudações fraternas
Bom dia Cancela,

Posso colocar um pouquinho da experiência que tenho visto em relação a isso?
Cancela,  eu já me referi antes e agora volto a dizer.
A Doutrina Espírita não pode ser vista como religião, ela é, sobretudo uma filosofia de vida a ser adotada, para isso é necessário um estudo profundo das obras basilares.
Tenho visto tanto no Centro quanto aqui neste espaço, pessoas que já se dizem Espíritas, que freqüentam Centro, mas não se aprofundam no estudo.
Quer dizer, sem querer magoar ninguém, freqüentam o Centro como se vai a Igreja, até se engajam nas obras sociais e fazem caridade material, como se isso fosse a pratica absoluta do Espiritismo. Não há crítica a fazer caridade material ou se engajar nos movimentos, em absoluto. Não me entendam mal, o sentimento e  a visão que se tem ao fazer é que pega.
Outro dia, num determinado tópico uma moça entrou aflita com a própria mediunidade pedindo uma série de explicações. Até coloquei o link com o LM que continha todas as explicações, as quais ela procurava e, a resposta que eu obtive, foi: " ainda não estou preparada para ler o Livros dos Médiuns, agradeço mas prefiro uma explicação mais simples, fora dos Livros."
Falou inclusive que freqüentava o Centro, mas ainda não estava preparada para os estudos, porque mexiam muito com ela.
Eu já tive uma entrada no Espiritismo completamente diferente, eu não fui buscá-lo. Ele entrou na minha vida através de um amigo, que me trouxe os Livros para ler quando eu estava em repouso esperando meu filho mais velho. A principio eu nem queria ler, estava mergulhada no ateísmo, ou seja, não queria saber de absolutamente nada  espiritual.
Quando li o primeiro livro " O que é o espiritismo" comecei a ver lógica e assim fui lendo na ordem que ele me indicou, a partir daí, comecei a freqüentar e entender que na verdade, o que eu estava era revoltada pelas coisas que me aconteceram, mas a crença em Deus estava ali quieta, apenas não me tinha sido bem explicada, uma vez que sou de uma família católica que durante a minha infância inteira me fez sentir medo de Deus.
Bem, continuando, eu não fui buscar o Espiritismo para me curar o salvar de alguma coisa, eu fui introduzida na Doutrina pelos livros da codificação, não havia lido nenhum antes, quando comecei a ler outros já tinha a base da Doutrina para analisar. Nem fui através da curiosidade por fenômenos mediúnicos, até porque só identifiquei a minha mediunidade e que nem sabia que era  através do estudo.
Não estou dizendo que o meu caminho é o correto, e nem que a minha visão do que é a Doutrina seja a certa, cada um tem o seu percurso e modo de ver, mas acho que a curiosidade apenas pelos fenômenos mediúnicos e a busca  por uma troca de religião salvacionista, pode atrapalhar o entendimento do que realmente é o Espiritismo.

Aproveitando o tema do estudo e o acesso que a Web dá aos livros, eu peço que quando um link das obras básicas em um tópico for indicado, leiam, quando alguém cita a DE com suas palavras dando como referencia a questão, busquem para verificar e debater dentro do que a Codificação diz. E de preferência , não pincelem algumas questões para justificar o que acredita. Compreenda o todo das obras, porque os livros se complementam e tem uma ordem para o estudo.

Um abç Hebe
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Carlos.Morelli em 02 de Dezembro de 2011, 13:02
O estudo do Livro dos Espíritos não se faz apenas pela leitura, a simples leitura leva a uma compreensão muito superficial.

Para se compreender de facto e em profundidade, é necessário sentir o estado de espírito do Espírito que ditou as palavras.

e como seria isso? ???

a compreensão de um Livro qualquer, se faz pela leitura, e o estudo em grupos ajuda em muito sua compreensão, se não fosse assim, um aluno não precisa ir a escola para aprender, bastava ele mesmo ler um livro, claro existem autos didatas aos montes por ai, quanto mais velhos ficamos, e se não exercitamos nosso celebro constantemente, mais dificil com o passar dos anos é a compreensão em uma simples leitura, eu ja estou ficando assim, rs rs rs
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 02 de Dezembro de 2011, 13:20
Citação de: hcancela em Hoje às 09:38
Citar
    Olá amigos(as)
    Muitas pessoas aproximam-se do Espiritismo pelos mais variados motivos. No entanto, poucas conseguem perseverar no estudo necessário para entendê-lo: ficam à margem, deslumbrados por alguns de seus aspectos e com grandes dúvidas sobre outros.
    Que fazer quanto a isto?
    Saudações fraternas

Amados e queridos irmãos,

O Espiritismo é claramente a promessa do Cristo em criar condições para a evolução do Espírito.
A primeira sementeira foi trabalhada por Moisés...
A germinação foi conforme agora após 4.000 anos estamos a percerber...
Jesus a renovou....
A germinação foi conforme agora após 2.000 anos estamos a perceber...
Os meios de comunicação foram então aos poucos se tornando mais modernos para que a semente pudesse ser mais aprecida...
Veio o Consolador que já contava com uma rede de comunicação por cartas, bastante eficiente...(posto que à época de Kardec o rádio ainda era protótipo.
A germinação é a que conforme agora estamos a perceber...
Segundo me lembro, (posso estar errado), Alziro Zarur foi o primeiro grande espiritualista a usar o rádio, seguindo a Radio Aparecida.)
Recebemos vias sobras objetivos de guerra, a rede web...
Que germinação poderemos proporcionar daqui por diante?

Analisemos a parábola do semeador...

L U C A S - 8; 4 a 8 – Evangelho Segundo o Espiritismo – Pág.*276
A parábola do semeador
Mt.13:1-23 

4 Ora, ajuntando-se uma grande multidão, e vindo ter com ele gente de todas as cidades, disse Jesus por parábola:

5 Saiu o semeador a semear a sua semente. E quando semeava, uma parte da semente caiu à beira do caminho; e foi pisada, e as aves do céu a comeram.

6 Outra caiu sobre pedra; e, nascida, secou-se porque não havia umidade.

7 E outra caiu no meio dos espinhos; e crescendo com ela os espinhos, sufocaram-na.

8 Mas outra caiu em boa terra; e, nascida, produziu fruto, cem por um. Dizendo ele estas coisas, clamava: Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.
oOo

Filhodobino reflete:
A causa precede o efeito, a parábola do semeador em essência espelha essa realidade quando comparamos as dádivas que recebemos nesta vida e as aproveitamos ou não...
Reflitamos:

– Evangelho Segundo o Espiritismo – Pág.*276.
4. Bem compreendido, mas, sobretudo bem sentido, o Espiritismo leva aos resultados acima expostos, que caracterizam o verdadeiro espírita, como o cristão verdadeiro, pois que um o mesmo é que outro.
O Espiritismo não institui nenhuma nova moral; apenas facilita aos homens a inteligência e a prática da do Cristo, facultando fé inabalável e esclarecida aos que duvidam ou vacilam.

Muitos, entretanto, dos que acreditam nos fatos das manifestações não lhes apreendem as conseqüências, nem o alcance moral, ou, se os apreendem, não os aplicam a si mesmos.
A que atribuir isso?
A alguma falta de clareza da Doutrina?
Não, pois que ela não contém alegorias nem figuras que possam dar lugar a falsas interpretações.
A clareza e da sua essência mesma e é donde lhe vem toda a força, porque a faz ir direito à inteligência.
Nada tem de misteriosa e seus iniciados não se acham de posse de qualquer segredo, oculto ao vulgo.
Será então necessária, para compreendê-la, uma inteligência fora do comum?
Não, tanto que há homens de notória capacidade que não a compreendem ao passo que inteligências vulgares, moços mesmo, apenas saídos da adolescência, lhes apreendem, com admirável precisão, os mais delicados matizes.
Provém isso de que a parte por assim dizer material da ciência somente requer olhos que observem, enquanto a parte essencial exige certo grau de sensibilidade, a que se pode chamar maturidade do senso moral, maturidade que independe da idade e do grau de instrução, porque é peculiar ao desenvolvimento, em sentido especial, do Espírito encamado.
Nalguns, ainda muito tenazes são os laços da matéria para permitirem que o Espírito se desprenda das coisas da Terra; a névoa que os envolve tira-lhes a visão do infinito, donde resulta não romperem facilmente com os seus pendores nem com seus hábitos, não percebendo haja qualquer coisa melhor do que aquilo de que são dotados.
Têm a crença nos Espíritos como um simples fato, mas que nada ou bem pouco lhes modifica as tendências instintivas.
Numa palavra: não divisam mais do que um raio de luz, insuficiente a guiá-los e a lhes facultar uma vigorosa aspiração, capaz de lhes sobrepujar as inclinações. Atêm-se mais aos fenômenos do que a moral, que se lhes afigura cediça e monótona.
Pedem aos Espíritos que incessantemente os iniciem em novos mistérios, sem procurar saber se já se tornaram dignos de penetrar Os arcanos do Criador.
Esses são os espíritas imperfeitos, alguns dos quais ficam a meio caminho ou se afastam de seus irmãos em crença, porque recuam ante a obrigação de se reformarem, ou então guardam as suas simpatias para os que lhes compartilham das fraquezas ou das prevenções.
Contudo, a aceitação do princípio da doutrina é um primeiro passo que lhes tornará mais fácil o segundo, noutra existência.
Aquele que pode ser, com razão, qualificado de espírita verdadeiro e sincero, se acha em grau superior de adiantamento moral.
O Espírito, que nele domina de modo mais completo a matéria, dá-lhe uma percepção mais clara do futuro; os princípios da Doutrina lhe fazem vibrar fibras que nos outros se conservam inertes.
Em suma: é tocado no coração, pelo que inabalável se lhe torna a fé.
Um é qual músico que alguns acordes bastam para comover, ao passo que outro apenas ouve sons.
Reconhece-se o verdadeiro espírita pela sua transformação moral e pelos esforços que emprega para domar suas inclinações más.
Enquanto um se contenta com o seu horizonte limitado, outro, que apreende alguma coisa de melhor, se esforça por desligar-se dele e sempre o consegue, se tem firme a vontade.

Saúde e Paz!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 02 de Dezembro de 2011, 13:37
Amigos, há anos, escrevi eu um artigo com o título Das Mesas Girantes à Internet.
Este tratava da evolução na forma de se propagar o ensino Espírita, pelas várias mídias, enfocando centralizadamente a Internet.
Este artigo foi o tema de uma palestra que tendo sido feita para durar apenas 45 minutos, acabou por esticar o tempo por mais de duas horas, a pedido dos participantes da casa espírita onde foi feita.

Na palestra eu falava também dos dois lados da moeda Internet, pois nem tudo são flores e verdades no que se lê. Diz o ditado popular que papel aceita tudo e é uma verdade, ora se o papel já aceita qualquer coisa que nele se escreva, que se dirá da internet.
Muitos têm e não falo de outros senão os espíritas, a internet como um vasto campo onde se possa dizer com se quiser, e não se tendo responsabilidade alguma pelo que se escreva, e isso é uma das tantas pedras de tropeço que se encontra na NET.
Alguns, até imbuídos de certo poder, como moderadores ou mesmo donos de sites, mesmo afirmando não serem espíritas, deitam verborragia com a certeza de que fazem parte da doutrina, mesmo que o tema sobre o qual escreva faça parte apenas de um contingente de espiritualistas que se conhecem, têm pouca intimidade com a Doutrina, e por isso deixam de lado ou mesmo não compreendem que um princípio básico de doutrina é parte intocável da doutrina, e esta assertiva vale para todas as doutrinas, senão não existiria nenhuma delas.
Dentre estes existem os que o fazem apenas pelo desconhecimento, mas grande parte está incluída dentre os detratores da doutrina e que se pensam com força para dizer o que querem.
São os tais lobos em pele de cordeiro de que nos falou nos idos de 1857 o Espírito Erasto.
Houve certa vez em que escolhíamos o nome do local de Estudos que mantenho ainda no Paltalk, A Sala Filosofia Espírita, hoje fechada, em que tendo aberto uma eleição para o nome quiseram impor o de Centro Espírita Virtual.
ainda bem que a maioria foi solidária a mim e tal propositura foi rechaçada.
A Internet não pode conter Centro Espírita, não lhe é o mister nem o formato.
No entanto, o rapaz dissidente, saiu por suas próprias pernas de nosso convívio e abriu ele mesmo o tal CEV.
Esta pessoa, já no poder de criador do Centro Espírita Virtual, houve de fazer afirmações como: Espírito Sério é aquele que não ri", num autêntico esculacho para com tudo que a DE ensina.
Todos os que diferiam de sua opinião eram sumariamente banidos da sala, eu mesmo o fui por mais de tres vezes, e se voltava não era senão para confrontar com oque a doutrina ensinasse para o ponto estudado.
Depois, como meu trabalho na sala Filosofia Espírita tomasse-me muito mais do que eu podia em tempo tive de deixar de lá ir e hoje acredito ter feito a coisa certa.
O trabalho já havia sido feito, pois em minhas falas, pois ali tratavamos-nos pelo áudio, tudo o que eu falava era demonstrado como devido item de doutrina, sendo colocado em caracteres o livro, o capítulo e o item.
Este pequeno exemplo mostra bem o desserviço que alguns se dão ao azo pela Internet.
sofrem com este os novatos, guindados a acreditarem nas bravatas do dono da sala e em sua petulância.
E o pior usava de sua condição na sala criada, para desautorizar e mesmo querer proibir que os participantes daquela sala entrassem nas outras.
Aliás sobre isso também chegou a falar que era contra que alguém mantivesse um programa espírita no rádio, mas ora, ele era quem tinha dois programas distintos sobre o mesmo tema, em sua cidade, ficando demonstrado os dois pesos e duas medidas que usava.
Já lá se vão mais de 18 anos, e aquela sala, ainda permanece nos mesmos padrões provando a estagnação que a falta de responsabilidade doutrinária proporciona.
Se lhes conto esta passagem é para exemplificar oque disse acima, a Internet, não é o meio em que se possa em tudo crer.
Porém, os novatos, incultos ainda no mister doutrinário não sabem disso e acabam edificando sobre terreno inseguro, o que lhes vai atravancar o progresso.
Esta apenas um aparte das tantas coisas que a Internet aceita sob um falso condão de liberdade.
Se o Espírito não estiver bem centrado, não detiver conhecimento primário do que seja a doutrina, a coisa ainda tende a piorar mais.
Ressalta disso que lhes expus, a imensa importância do estudo doutrinário, nos moldes proposto pelo codificador e os Espíritos superiores que ditaram este artigo de doutrina, o Estudo deve ser sério, grave e perseverante para que surta efeito.
Notem mais, estou neste fórum desde pouco depois de sua formação.
Já pertenci à equipa que o coordena mas hoje sou apenas mais um dos moderadores, se estou aqui até hoje, nesses quase 7 anos, mesmo enfrentando as dificuldades que a doença me trás é porque o tenho como um veículo dos mais sérios para a divulgação da doutrina e por isso, por vezes pareço tão chato, limitado e arrogante para alguns.
abraços,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Renato.Oliv em 02 de Dezembro de 2011, 13:47
Primeiramente, que os benfeitores espirituais nos auxiliem no estudo desse mês, afastando todo egoísmo e orgulho que possam interferir, que a paz de Jesus esteja com todos nós.

Estudar a Doutrina, melhora o discernimento, eleva os pensamentos, nos faz refletir. Muitos buscam no Espiritismo as ferramentas necessárias para uma mudança, e através do estudo, essas divinas ferramentas vão se intensificando e ficando claras, bastando que coloquemos as mãos nelas para começarmos a agir, espalhando assim o amor e a caridade, tão escasso em nossos dias.
A Doutrina Espírita, liberta, nos mostra a cada estudo, que muitos comportamentos e estilos de vida que pareciam normais, não o são. Traz um ensinamento moral maravilhoso, seguindo nosso Guia e Modelo, Jesus Cristo, deixando ainda mais claro, o Caminho, a Verdade e a Vida.
Portanto nós Espíritas, devemos enraizar essa Divina Doutrina, terceira revelação, o Consolador. Somente através do estudo contínuo, profundo e sério, é que poderemos criar alicerces para toda a eternidade. Enraizando-o, nos melhora, nos ajuda, nos faz aprender, mostra a porta à paz interior, para que assim tenhamos condições de divulgar, sem pisar no direito de nossos semelhantes, aproveitando o momento certo, pois para quem deseja fazer e propagar o bem, a oportunidade sempre surge.

Sobre a Web, é uma valiosa ferramenta, basta que saibamos usa-la da forma correta.

"Pedi e vos será dado; buscai e achareis; batei à porta e ela vos será aberta; porquanto quem pede recebe e quem procura acha, e àquele que bate à porta, ela se abrirá." - Jesus

Muita paz a todos,
Abraços fraternos.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 02 de Dezembro de 2011, 13:50
Olá amigos(as)
Muitas pessoas aproximam-se do Espiritismo pelos mais variados motivos. No entanto, poucas conseguem perseverar no estudo necessário para entendê-lo: ficam à margem, deslumbrados por alguns de seus aspectos e com grandes dúvidas sobre outros.
Que fazer quanto a isto?
Saudações fraternas
Bom dia Cancela,

Posso colocar um pouquinho da experiência que tenho visto em relação a isso?
Cancela,  eu já me referi antes e agora volto a dizer.
A Doutrina Espírita não pode ser vista como religião, ela é, sobretudo uma filosofia de vida a ser adotada, para isso é necessário um estudo profundo das obras basilares.
Tenho visto tanto no Centro quanto aqui neste espaço, pessoas que já se dizem Espíritas, que freqüentam Centro, mas não se aprofundam no estudo.
Quer dizer, sem querer magoar ninguém, freqüentam o Centro como se vai a Igreja, até se engajam nas obras sociais e fazem caridade material, como se isso fosse a pratica absoluta do Espiritismo. Não há crítica a fazer caridade material ou se engajar nos movimentos, em absoluto. Não me entendam mal, o sentimento e  a visão que se tem ao fazer é que pega.
Outro dia, num determinado tópico uma moça entrou aflita com a própria mediunidade pedindo uma série de explicações. Até coloquei o link com o LM que continha todas as explicações, as quais ela procurava e, a resposta que eu obtive, foi: " ainda não estou preparada para ler o Livros dos Médiuns, agradeço mas prefiro uma explicação mais simples, fora dos Livros."
Falou inclusive que freqüentava o Centro, mas ainda não estava preparada para os estudos, porque mexiam muito com ela.
Eu já tive uma entrada no Espiritismo completamente diferente, eu não fui buscá-lo. Ele entrou na minha vida através de um amigo, que me trouxe os Livros para ler quando eu estava em repouso esperando meu filho mais velho. A principio eu nem queria ler, estava mergulhada no ateísmo, ou seja, não queria saber de absolutamente nada  espiritual.
Quando li o primeiro livro " O que é o espiritismo" comecei a ver lógica e assim fui lendo na ordem que ele me indicou, a partir daí, comecei a freqüentar e entender que na verdade, o que eu estava era revoltada pelas coisas que me aconteceram, mas a crença em Deus estava ali quieta, apenas não me tinha sido bem explicada, uma vez que sou de uma família católica que durante a minha infância inteira me fez sentir medo de Deus.
Bem, continuando, eu não fui buscar o Espiritismo para me curar o salvar de alguma coisa, eu fui introduzida na Doutrina pelos livros da codificação, não havia lido nenhum antes, quando comecei a ler outros já tinha a base da Doutrina para analisar. Nem fui através da curiosidade por fenômenos mediúnicos, até porque só identifiquei a minha mediunidade e que nem sabia que era  através do estudo.
Não estou dizendo que o meu caminho é o correto, e nem que a minha visão do que é a Doutrina seja a certa, cada um tem o seu percurso e modo de ver, mas acho que a curiosidade apenas pelos fenômenos mediúnicos e a busca  por uma troca de religião salvacionista, pode atrapalhar o entendimento do que realmente é o Espiritismo.

Aproveitando o tema do estudo e o acesso que a Web dá aos livros, eu peço que quando um link das obras básicas em um tópico for indicado, leiam, quando alguém cita a DE com suas palavras dando como referencia a questão, busquem para verificar e debater dentro do que a Codificação diz. E de preferência , não pincelem algumas questões para justificar o que acredita. Compreenda o todo das obras, porque os livros se complementam e tem uma ordem para o estudo.

Um abç Hebe
Hebe todos temos o nosso caminho sim amiga, mas independente do caminho , ele ter de ser forçosamente através de um estudo sério e seja qual for a Religião ou Filosofia que adoptemos, desde que não fujamos da sua Cerne inicial, porque podemos correr o risco de desvirtuá-la, com coisas que achemos ser modernas mas que de modernas nada têm.Só o estudo sistemático de suas obras é que nos dará a razão, e neste caso da Doutrina Espirita.Tudo se deve ler, mas nem tudo podemos adoptar como Doutrina.
Abraços
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 02 de Dezembro de 2011, 14:02
Vejam amigos, das atitudes a que somos acometidos quando irrefletimos, sobre um tema, para opinarmos segundo nossas crenças:
Vejam o exemplo:
Acabamos de ler uma postagem, e sem mesmo abrir ou pensar em abrir o capítulo da obra básica que ensina sobre o tema, postamos uma opinião na qual nos embasamos quer na ciência dos homens, e no mais das vezes valorando um estudo, pesquisa ou teoria com ares de verdade já aceita.
Ora, isso não é um debate mas sim uma simples exposição de uma vontade preconcebida.
Noutros casos, recortamos de um tema parte deste, e postamos como uma resposta concreta sobre assuntou outro sem qualquer ilação para com o tema debatido.
Os Espíritos Superiores porém nos afirmam que opara que o estudo da doutrina venha a dar bons frutos este terá de ser feito despido de qualquer tendência, e haverá de se coadunar, com a seriedade, gravidade e perseverança pois que só assim surtirá efeito de compreensão plena.
Sem que estas explicações sejam levadas a efeito pouco será o progresso e nenhuma a evolução.
Abraços,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Carlos.Morelli em 02 de Dezembro de 2011, 14:09
Refletindo um pouco sobre o que a amiga Hebe disse, eu penso que existem dois tipo de espiritas.

aquele que estuda a doutrina, e conhece a fundo o porque de tudo.
e aquele que apenas acredita na doutrina como sendo a verdade sobre a criação.

este ultimo, não se preocupa em estudar a doutrina, e aceita tudo que lhe for imposto, como em uma religião, porisso consideram o espiritismo como sendo uma, desconhecendo que vai muito mais alem disso, que é mais que uma filosofia.

pelo simples fato dele acreditar, e ter fé que aquilo é a verdade absoluta, não leh tira o merito de ser ou não espirita, ele apenas escolheu não esquentar a cabeca com teorias, saber o basico, ja foi o suficiente para ele, sabe que vai morrer e voltar, e evoluir. sabe que o espirito é eterno, e que apenas a carne morre.

para eles, esta basica informação, ja é mais que suficiente, e os deixa em paz de espirito, por acreditarem nisso.

vejo isso muito, afinal no centro esta cheio. pessoas que vão la procurar pela cura de uma enfermidade, pelo passe espiritual, mais la, eles são informados, não basta apenas ir, tem que participar , tem que se possivel fazer o curso que la tambem tem, eu só não o fiz pela distancia e meu tempo disponivel é curto, porisso optei pela estudo aqui no forum, acho muito importante eu poder estudar, e ter o apoio de pessoas que ja tem o conhecimento, em minhas horas vagas no recanto de meu lar. sou espirita hoje frequente do Perseverança, e vim buscar o conhecimento na WEB, porisos afirmo que o papel da WEB no aprendizado é muito importante, pois com ela não existe a distancia, nem preguiça e nem tempo.

muita Paz a todos

Carlos
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 02 de Dezembro de 2011, 14:10
Vejam amigos, das atitudes a que somos acometidos quando irrefletimos, sobre um tema, para opinarmos segundo nossas crenças:
Vejam o exemplo:
Acabamos de ler uma postagem, e sem mesmo abrir ou pensar em abrir o capítulo da obra básica que ensina sobre o tema, postamos uma opinião na qual nos embasamos quer na ciência dos homens, e no mais das vezes valorando um estudo, pesquisa ou teoria com ares de verdade já aceita.
Ora, isso não é um debate mas sim uma simples exposição de uma vontade preconcebida.
Noutros casos, recortamos de um tema parte deste, e postamos como uma resposta concreta sobre assuntou outro sem qualquer ilação para com o tema debatido.
Os Espíritos Superiores porém nos afirmam que opara que o estudo da doutrina venha a dar bons frutos este terá de ser feito despido de qualquer tendência, e haverá de se coadunar, com a seriedade, gravidade e perseverança pois que só assim surtirá efeito de compreensão plena.
Sem que estas explicações sejam levadas a efeito pouco será o progresso e nenhuma a evolução.
Abraços,
Moura
É um facto Moura amigo, mas nos é muito difícil a gente não ter qualquer tendência de algo ou alguma coisa. Somos sempre influenciados, mas se nos mantivermos com alguma lucidez ao estudar, acabaremos de sofrer mesmos influências , né,amigo,mesmo para aqueles que não tiveram qualquer formação Religiosa, que é o caso deste seu amigo...rss.Creio ser este o objectivo, minimizar as coisas, já será um grande passo.
Abraços
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 02 de Dezembro de 2011, 14:12
Refletindo um pouco sobre o que a amiga Hebe disse, eu penso que existem dois tipo de espiritas.

aquele que estuda a doutrina, e conhece a fundo o porque de tudo.
e aquele que apenas acredita na doutrina como sendo a verdade sobre a criação.

este ultimo, não se preocupa em estudar a doutrina, e aceita tudo que lhe for imposto, como em uma religião, porisso consideram o espiritismo como sendo uma, desconhecendo que vai muito mais alem disso, que é mais que uma filosofia.

pelo simples fato dele acreditar, e ter fé que aquilo é a verdade absoluta, não leh tira o merito de ser ou não espirita, ele apenas escolheu não esquentar a cabeca com teorias, saber o basico, ja foi o suficiente para ele, sabe que vai morrer e voltar, e evoluir. sabe que o espirito é eterno, e que apenas a carne morre.

para eles, esta basica informação, ja é mais que suficiente, e os deixa em paz de espirito, por acreditarem nisso.

vejo isso muito, afinal no centro esta cheio. pessoas que vão la procurar pela cura de uma enfermidade, pelo passe espiritual, mais la, eles são informados, não basta apenas ir, tem que participar , tem que se possivel fazer o curso que la tambem tem, eu só não o fiz pela distancia e meu tempo disponivel é curto, porisso optei pela estudo aqui no forum, acho muito importante eu poder estudar, e ter o apoio de pessoas que ja tem o conhecimento, em minhas horas vagas no recanto de meu lar. sou espirita hoje frequente do Perseverança, e vim buscar o conhecimento na WEB, porisos afirmo que o papel da WEB no aprendizado é muito importante, pois com ela não existe a distancia, nem preguiça e nem tempo.

muita Paz a todos

Carlos
Carlos amigo::.Esqueceu de dizer o Espirita, que só vai levar passe, ouvir palestra, ir a eventos de oradores,etc...Entrar por entrar na doutrina, népia...rsssss
Abraços
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 02 de Dezembro de 2011, 14:16
Amados,
A web, mesmo contendo a essência danosa da alma humana, também tem a graça de reproduzir a essência bondosa da alma humana...
Filhodobino pensa que isso é bom...
No isolamento, nós não temos a oportunidade de fazer tantas avaliações de comportamentos quanto temos na net.
Avaliar comportamentos é sem dúvida uma grande fatia do que podemos aprender para produzir evolução para o nosso Espírito.
Por outro lado, sabemos que também pode produzir inúmeras quedas morais, éticas e enorme desinformação.
Mas o povo é livre. No-los deu essa liberdade o Próprio Deus...
Penso a net como uma brilhante “prerrogativa de escolha”.
Os objetivos habituais das pessoas em termos de escolhas tendem a fundamentalizar a sua própria escolha e a impor a outrem, como a perfeição das perfeições...
Alegam a praxe da ética, da união de desejos e intenções, a corrente mais forte para produzir resultados místicos mais fortalecidos pelo numero de participantes, e se esquecem que Deus nos fez único, e que cada um é responsável unicamente por si, e de acordo com a música, você também é responsável pelo que cativou...
Filhodobino tem certeza absoluta que em cada mente há um ideal a ser perseguido.
Bom, muito mesmo é quando encontramos parceiros leais, confiáveis, e dotados em conveniência para o nosso ideal. Nesse ponto a net tem vantagem enorme sobre todos os demais meios de comunicação.
Há mudanças, a nossa vida na carne é uma imensa mutabilidade, e aquele que não aceita mudanças, ou pensa que pode impor mudanças, ou impede que se realizem mudanças, acabam como estão se dando as coisas no Norte Africano.
Pensemos no momento atual quem vivemos...
Escolhamos um canal para nossa felicidade futura, pois mudar o presente é utopia, posto que saibamos que o presente é conseqüência de tudo que já trafegamos na linha do tempo.
Felicidade virá sim, na justa atitude que desenvolvermos para trafegarmos na linha do tempo futuro, principalmente amando essa maravilha que é divulgar a doutrina Espírita, via Net.
Saúde e Paz!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 02 de Dezembro de 2011, 14:17
Herculano Pires, mano Cancela, apregoava que para que um novato começasse a estudar com tendencia ao êxito a nossa doutrina, teria ele que antes de tudo entender e compreender que sobre este assunto ele era completamente ignorante.
Dizia ele que de nada valem os tropos de pretenso conhecimento empolado, que se traduzem apenas na forma mas que nada reluzem no fundo.
Aliás ele afirmava que quem assim age e que há muitos que já conhecendo se conservam nesta inércia intelectual, fariam o trabalho de macacos em loja de louças.
na internet, quem quiser pode encontrar um vídeo, muito engraçado postado por uma equipe de repórteres que mostra um acontecimento havido na África onde uma pessoa dá a um símio um AK47, o que se vê depois é uma profusão de tiros e gente a correr.
Este um dos perigos mais gritantes que ocorrem entre os do movimento espírita e mais ainda pela Internet.
Abração,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 02 de Dezembro de 2011, 14:19
Mano Bino,
No LE se me lembro vem, existe a citação  feita quase ao final da obra sobre aqueles que se estiolam.
Diz que estes, ao se estiolarem, perdem o contato não só com aquilo que os cerca, a começar pelos amigos e parentes, e assim permanecendo, estagnam.
Eu concordo integralmente.
abraços,
Moura

Amados,
A web, mesmo contendo a essência danosa da alma humana, também tem a graça de reproduzir a essência bondosa da alma humana...
Filhodobino pensa que isso é bom...
No isolamento, nós não temos a oportunidade de fazer tantas avaliações de comportamentos quanto temos na net.
Avaliar comportamentos é sem dúvida uma grande fatia do que podemos aprender para produzir evolução para o nosso Espírito.
Por outro lado, sabemos que também pode produzir inúmeras quedas morais, éticas e enorme desinformação.
Mas o povo é livre. No-los deu essa liberdade o Próprio Deus...
Penso a net como uma brilhante “prerrogativa de escolha”.
Os objetivos habituais das pessoas em termos de escolhas tendem a fundamentalizar a sua própria escolha e a impor a outrem, como a perfeição das perfeições...
Alegam a praxe da ética, da união de desejos e intenções, a corrente mais forte para produzir resultados místicos mais fortalecidos pelo numero de participantes, e se esquecem que Deus nos fez único, e que cada um é responsável unicamente por si, e de acordo com a música, você também é responsável pelo que cativou...
Filhodobino tem certeza absoluta que em cada mente há um ideal a ser perseguido.
Bom, muito mesmo é quando encontramos parceiros leais, confiáveis, e dotados em conveniência para o nosso ideal. Nesse ponto a net tem vantagem enorme sobre todos os demais meios de comunicação.
Há mudanças, a nossa vida na carne é uma imensa mutabilidade, e aquele que não aceita mudanças, ou pensa que pode impor mudanças, ou impede que se realizem mudanças, acabam como estão se dando as coisas no Norte Africano.
Pensemos no momento atual quem vivemos...
Escolhamos um canal para nossa felicidade futura, pois mudar o presente é utopia, posto que saibamos que o presente é conseqüência de tudo que já trafegamos na linha do tempo.
Felicidade virá sim, na justa atitude que desenvolvermos para trafegarmos na linha do tempo futuro, principalmente amando essa maravilha que é divulgar a doutrina Espírita, via Net.
Saúde e Paz!

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: maria.ma@ em 02 de Dezembro de 2011, 14:20
O estudo do Livro dos Espíritos não se faz apenas pela leitura, a simples leitura leva a uma compreensão muito superficial.

Para se compreender de facto e em profundidade, é necessário sentir o estado de espírito do Espírito que ditou as palavras.

e como seria isso? ???

a compreensão de um Livro qualquer, se faz pela leitura, e o estudo em grupos ajuda em muito sua compreensão, se não fosse assim, um aluno não precisa ir a escola para aprender, bastava ele mesmo ler um livro, claro existem autos didatas aos montes por ai, quanto mais velhos ficamos, e se não exercitamos nosso celebro constantemente, mais dificil com o passar dos anos é a compreensão em uma simples leitura, eu ja estou ficando assim, rs rs rs

Pela submissão à vontade de Deus adquire-se atenção e desprendimento suficiente para perceber o estado de espírito do Espírito que ditou as palavras. Percebe-se a essência da informação pelo percebimento dos sentimentos enfatizados pelo Espírito.

A submissão à vontade de Deus acaba com os preconceitos ou ideias preconcebidas. A submissão deixa tudo a nu, muito parecido com o estado de espírito que o Espírito tem quando errante.

É simples, basta atenção e submissão à vontade de Deus. Quando isto é feito tudo se percebe perfeitamente, sem imaginações...
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 02 de Dezembro de 2011, 14:37

Hebe todos temos o nosso caminho sim amiga, mas independente do caminho , ele ter de ser forçosamente através de um estudo sério e seja qual for a Religião ou Filosofia que adoptemos, desde que não fujamos da sua Cerne inicial, porque podemos correr o risco de desvirtuá-la, com coisas que achemos ser modernas mas que de modernas nada têm.Só o estudo sistemático de suas obras é que nos dará a razão, e neste caso da Doutrina Espirita.Tudo se deve ler, mas nem tudo podemos adoptar como Doutrina.
Abraços


Sim Cancela, concordo.
Podemos falar sobre  um problema também que pode surgir.
Começar a ler livros Espiritualistas, antes de conhecer e estudar a codificação.
Pode confundir, pode aceitar o livro como uma verdade e tentar fundamentá-lo com a codificação, porque já tem um conceito formado antes de estudar as obras básicas.

Um abç
Hebe

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 02 de Dezembro de 2011, 14:38
Citar
1 - Estudar espiritismo

É importante a leitura das obras básicas. O estudo pode iniciar na Internet ou num Centro Espírita. De uma forma ou de outra, a Internet e o Fórum Espírita são um bom complemento porque oferecem obras básicas e outros livros (PDF, áudio, etc) interacção e a possibilidade de participar em perguntas e respostas.

Olá a todos!

A educação  sempre foi objeto de atenção especial de Allan Kardec, o qual foi muito bem preparado pelo emérito educador e humanista Johann Heinrich Pestalozzi, que tinha por bandeira que o “o amor é o eterno fundamento da educação”, e, assim, cresceu o menino Denizard, tornando-se mais tarde o respeitado e renomado Prof. Rivail.

Educador por excelência desempenhou com louvor sua missão como codificador da Doutrina Espírita, e vemos impressa nas páginas das obras espíritas a importância que atribuía a educação e ensino espírita, pois que aos seus olhos atentos vivia a repetir que “ a educação é a chave do progresso moral", e que "o Espírito só pode avançar gradualmente e não pode transpor de um salto a distância que separa a barbárie da civilização."

Sabia que o trabalho de educação do Espírito é lenta, obra do tempo.

E, hoje, vemos o quanto caminhou a educação espírita neste sentido, saindo dos livros, para o centro espírita onde formaram-se escolas e grupos de estudos, faculdades, reuniões realizadas para orientar através de palestras, seminários e até mesmo nas artes como na música, teatro, cinema, facilitando e permitindo a todos um entrosamento e troca de informações através da internet que chega a todo lugar do mundo, e é uma pena que nem todos tenham condições de desfrutar desta preciosa ferramenta virtual.

Paz e luz sempre!

Edna ;)


Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 02 de Dezembro de 2011, 14:39
Maninha Maria,
depois deste postar de sua autoria, " Pela submissão à vontade de Deus adquire-se atenção e desprendimento suficiente para perceber o estado de espírito do Espírito que ditou as palavras. Percebe-se a essência da informação pelo percebimento dos sentimentos enfatizados pelo Espírito."
Há tempos atrás, em caráter de piada, eu haveria de responder apenas: Não viaja Maria!

Amiga, este pensar institui a milagrização da doutrina, ponto amplamente posto de lado desde o LE até A Gênese.
Acredito ser ainda uma cristalização adquirida nos tempos de catolicismo ou outra doutrina congênere que assim pregue.
O conhecimento é ato da perseverança que o Espírito manteve no estudo a que se propôs.
Sem esta perseverante ação no estudo sério e grave não se chega a lugar algum pois milagres, para a doutrina espírita, não existem.

Muitos padres, e mesmo papas, demonstraram preconceitos dos mais ignóbeis em suas atuações, Muitos espíritas os demonstram até hoje, e todos são e foram tidos como pessoas sérias, obstinadas ao trabalho no Bem, os padres então quanto os papas anotados, são tidos como obreiros de Deus logo submissos à excelsa vontade da Divindade... ou não?
Abraços,
Moura

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/estudos-mensais/evolucao-do-espirito-e-a-web/60/?action=post;num_replies=64#ixzz1fO75FI5Jem outros tempos eu responderia: Não viaja maninha.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: maria.ma@ em 02 de Dezembro de 2011, 15:08
Maninha Maria,
depois deste postar de sua autoria, " Pela submissão à vontade de Deus adquire-se atenção e desprendimento suficiente para perceber o estado de espírito do Espírito que ditou as palavras. Percebe-se a essência da informação pelo percebimento dos sentimentos enfatizados pelo Espírito."
Há tempos atrás, em caráter de piada, eu haveria de responder apenas: Não viaja Maria!

Amiga, este pensar institui a milagrização da doutrina, ponto amplamente posto de lado desde o LE até A Gênese.
Acredito ser ainda uma cristalização adquirida nos tempos de catolicismo ou outra doutrina congênere que assim pregue.
O conhecimento é ato da perseverança que o Espírito manteve no estudo a que se propôs.
Sem esta perseverante ação no estudo sério e grave não se chega a lugar algum pois milagres, para a doutrina espírita, não existem.

Muitos padres, e mesmo papas, demonstraram preconceitos dos mais ignóbeis em suas atuações, Muitos espíritas os demonstram até hoje, e todos são e foram tidos como pessoas sérias, obstinadas ao trabalho no Bem, os padres então quanto os papas anotados, são tidos como obreiros de Deus logo submissos à excelsa vontade da Divindade... ou não?
Abraços,
Moura

Isto não é viajar, nem tem nada a ver com imaginações cristalizadas de padres ou de papas...

Isto é uma séria aproximação do estado de espírito que o Espírito vai sentir perante a morte. Isto é pensar como Espírito que sabe que é criação de Deus e que está submisso à Sua vontade. Não tem nada a ver com o pensar como homem, aquele pensar que leva o homem a imaginar-se alguém.

Afinal não é nada demais perceber o estado de espírito dos outros, isso acontece mesmo no meio dos Espíritos que pensam como homem, apesar de ser vago e não se perceber como acontece, existe a sensação.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Gisella em 02 de Dezembro de 2011, 16:32
Olá, amigos...

A Edna mencionou : "E, hoje, vemos o quanto caminhou a educação espírita neste sentido, saindo dos livros, para o centro espírita onde formaram-se escolas e grupos de estudos, faculdades, reuniões realizadas para orientar através de palestras, seminários e até mesmo nas artes como na música, teatro, cinema, facilitando e permitindo a todos um entrosamento e troca de informações através da internet que chega a todo lugar do mundo, e é uma pena que nem todos tenham condições de desfrutar desta preciosa ferramenta virtual."

É verdade, concordo com ela. Nos dias de hoje, as Casas Espíritas têm valorizado muito o estudo continuado, ou sistematizado, como dizem alguns. E são esses estudos que proporcionarão "adeptos esclarecidos", como nos disse Kardec.

Emmanuel, no livro O Consolador, respondendo à perg 392, diz: "O médium (aqui digo todos nós) tem obrigação de estudar muito, observar intensamente e  trabalhar em todos os instantes pela sua própria iluminação.
(...)
E como todo progresso humano, para ser continuado, não pode prescindir de suas bases já edificadas no espaço e no tempo, o médium (e digo novamente: nós todos) deve entregar-se ao estudo, sempre que possível, criando o hábito de conviver com o espírito luminoso e benéfico dos instrutores da Humanidade, sob a égide de Jesus, sempre vivos no mundo, através dos seus livros e da sua exemplificação."

A partir dessa ideia, e juntando com o que a Edna colocou, percebemos como as casas espíritas estão empenhadas em abrir espaço para os grupos de estudos, do nível mais básico ao mais avançado.

E a internet, é, sem dúvida, uma ferramenta muito utilizada para pesquisa, principalmente das Obras da Codificação e subsidiárias, facilitando muito a vida do coordenador que, muitas vezes, não possui toda a bibliografia necessária para seu estudo.

As Obras Básicas já são de domínio público (http://www.dominiopublico.gov.br), ou seja, podem ser acessadas sem nenhum problema com os direitos autorais.

Essa é mais uma facilidade que a internet proporciona ao estudioso da Doutrina Espírita.

Abraços fraternos,

Gisella  ;)

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Carlos.Morelli em 02 de Dezembro de 2011, 18:27

Carlos amigo::.Esqueceu de dizer o Espirita, que só vai levar passe, ouvir palestra, ir a eventos de oradores,etc...Entrar por entrar na doutrina, népia...rsssss
Abraços
[/quote]

rs rs rs, verdade meu amigo hcancela, mais é dificil exigir que todos estudem a doutrina, eu começo a perceber isso mesmo dentro de minha familia, todos são espiritas, mais o unico que esta profundamente interessado no estudo dela, sou eu, e um tio ja desencarnado, do qual herdei alguns livros em ingles da doutrina. rs rs rs


Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 02 de Dezembro de 2011, 18:34
Olá amigos(as)


Há muito para ler e estudar,assim, torna-se necessário uma boa organização por parte daquele que vai estudar o Espiritismo, para não empregar o tempo de forma equivocada, seja não começando realmente pelo começo; Toda a codificação, organizada por Allan Kardec. Tudo o resto é importante mas há que saber o que é doutrinário ou não, e para isso é necessário bem mais estudo do que se pensa.Opiniões são sempre válidas quer sejam encarnados como desencarnados, mas tudo tem de passar pelo fio da razão.

Lembrando o memorável Herculano Pires , o Espiritismo ainda continua um "desconhecido", e, a maioria, movida pela ânsia de soluções imediatistas, ainda não busca uma nova filosofia de vida, a par de uma explicação para o porquê "do ser, do destino e da dor".

A Web é um excelente meio para tudo, e este tudo, é mesmo tudo..O bom e o mau.Saibamos escolher.

Saudações fraternas
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 03 de Dezembro de 2011, 01:21
O objetivo do cristianismo sempre foi nortear a razão humana, dando-lhe referências notáveis que indicam o verdadeiro caminho do bem, o caminho que conduz à relativa felicidade que todos nós, como Espíritos humanos, podemos experimentar no estágio evolutivo que ainda nos encontramos.

E o meio mais eficiente de oferecer este recurso de orientação cristã é através de sua divulgação e acessibilidade às massas. Neste quesito, a internet constitui hoje, o maior propagador do evangelho na atualidade. A pureza dos ensinamentos estão intactos na sua base e esta base está acessível a quem a ela recorrer. A má orientação cristã ou de qualquer outra doutrina está no mal uso que se faz dos meios disponíveis para este fim. E isso sempre aconteceu na história da humanidade.

A força e o poder de propagação que a internet oferece como elemento de profetização da doutrina de Jesus só é prejudicial quando mal utilizada. Assim como aconteceu em todas as épocas com os recursos de propagação na linha do tempo. Foram papiros, pergaminhos, livros, telégrafos, rádio-difusão, televisores e hoje a internet.

A falha no propósito não reside na deficiência do meio de difusão, mas sim na base moral de quem as utilizam. Não temos que impor censura ao instrumento, devemos continuar persistindo na evangelização do Espírito. E, para isso, a internet é hoje o mais importante meio de difusão do pensamento cristão.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 03 de Dezembro de 2011, 09:40
Bom dia Cancela e Edna,

Todo o veículo de massa tem uma grande influência sobre o meio social.
É formador de opiniões.

A web, apesar de muitos não terem acesso ainda continuo, tem invadido casas com a sua diversidade de assuntos, por isso mesmo, como todos já falaram, é uma faca de dois gumes.

Especificamente sobre o Fórum Espírita, nosso veículo de comunicação, gostaria de levantar algumas questões que tenho observado.

1-Quais os cuidados que devemos ter ao postar algum artigo neste sítio?
2-O Forum espelha o que acontece no Movimento Espírita?
3-A diversidade de opiniões aqui colocadas refletem a união ou desunião do Movimento Espírita baseado nas informações das diretrizes dos diversos Centros que os foristas aqui apresentam?
4- Como este Fórum pode ser mais ativo em relação a educação Espírita e unicidade de  pensamento orientando bem um principiante na Doutrina que aqui se reporta?

Um abç
Hebe



Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 03 de Dezembro de 2011, 10:43
Olá amigos(as)


Hebe beleza as tuas Perguntas. ;D ;D ;D ;D

1-Quais os cuidados que devemos ter ao postar algum artigo neste sítio?
Todos e mais alguns, ver se são verdadeiros, mas também é óbvio que nem sempre temos as ferramentas para as ver, daí ainda mais cuidado, e assim minimizar os possíveis erros.

2-O Forum espelha o que acontece no Movimento Espírita?
No geral sim.( estamos a falar do movimento e não da Doutrina)

3-A diversidade de opiniões aqui colocadas refletem a união ou desunião do Movimento Espírita baseado nas informações das diretrizes dos diversos Centros que os foristas aqui apresentam?
[color=black]Sim.
[/color]
4- Como este Fórum pode ser mais ativo em relação a educação Espírita e unicidade de  pensamento orientando bem um principiante na Doutrina que aqui se reporta?

Acima de tudo deve ter como base os principios" ler e estudar tudo" e assim ter bases suficientes no dizer...Tudo é bom, mas nem tudo é Doutrina.

Gostei Hebe...Eh!Eh!Eh


Saudações fraternas


Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 03 de Dezembro de 2011, 10:52
Olá amigos(as)


Continuando na linha da Hebe...



TEORIA E PRÁTICA

O conhecimento do Espiritismo é absorvido por cada um de nós de modo e intensidade diferentes, variando de acordo com a bagagem de inteligência e nível moral que possuimos, resultado das nossas experiências acumuladas em nossas diversas encarnações.
Não estamos aqui nos referindo à mera curiosidade sobre os fenômenos mediúnicos, tampouco sobre a "procura de soluções imediatistas" para os problemas de cada um, causas que levam muitas pessoas aos centros espíritas. Grande número de pessoas, tendo aprendido algo sobre o Espiritismo, acomodam-se nessa atitude, esquecendo que nosso aprendizado em qualquer situação da vida deve ser constante e progressivo.
Não basta, em absoluto, fazer um "intensivo" sobre Espiritismo, coletando informações aqui e acolá, lendo alguns romances espíritas, assistindo a algumas palestras, mas, sim, são necessários, pelo menos, a leitura constante e o estudo rigoroso das obras básicas, da  Codificação Espírita .

Ouve-se constantemente que isso não é muito fácil de ser feito: trata-se de leitura difícil para alguns, falta o tempo necessário para outros, e assim por diante. Porém, os que assim pensam ficam, na maioria das vezes, embatucados com as questões mais simples sobre o Espiritismo, isso quando não se lançam a debater as questões complicadas, aquelas que requerem bom conhecimento doutrinário.

Diante de tal situação, o estudo nos centros espíritas revela-se como atividade essencial para seus freqüentadores, o que na prática tem mostrado ótimos resultados, propiciando sempre novos colaboradores mais preparados, com melhor formação doutrinária, isto é, com melhores conhecimentos sobre o Espiritismo como um todo. O próprio Codificador, depois da terceira viagem por várias cidades da França, no ano de 1862, já afirmava: "Há algum tempo, constituíram-se alguns grupos de especial caráter e cuja multiplicação entusiasticamente desejamos encorajar. São os denominados grupos de ensino."
Daí a recomendação a todos os que buscam conhecer o Espiritismo, para procurar os centros espíritas que oferecem o estudo sistematizado, o qual deverá ser, sempre, estritamente baseado nas obras de Kardec.
Adaptação de um artigo de Paulo Roberto

Saudações fraternas
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Carlos.Morelli em 03 de Dezembro de 2011, 12:14
Resumindo, tudo isso.

Leia muito, tenha certeza e entendimento no que leu se esta realmente enquadrado dentro da codificação, na duvida, pergunte, mais não afirme como sendo o dono da verdade, rs rs rs

o que parece ocorrer por ai a fora, é como o que ocorre nas religiões, cada uma tem seu modo de ver  e interpletar a Biblia, parece que cada centro Espirita tb tem seu modo de interpretar a Codificação, ou sera o Usuário que entendeu de forma errada os ensinamentos da Doutrina?

por este motivo, estou me empenhando ao maximo que posso na codificação, e na duvida perguntarei.

Paz a todos

Carlos
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 03 de Dezembro de 2011, 12:19
Olá, amigos...

Nos dias de hoje, as Casas Espíritas têm valorizado muito o estudo continuado, ou sistematizado, como dizem alguns. E são esses estudos que proporcionarão "adeptos esclarecidos", como nos disse Kardec.

Emmanuel, no livro O Consolador, respondendo à perg 392, diz: "O médium (aqui digo todos nós) tem obrigação de estudar muito, observar intensamente e  trabalhar em todos os instantes pela sua própria iluminação.
(...)
E como todo progresso humano, para ser continuado, não pode prescindir de suas bases já edificadas no espaço e no tempo, o médium (e digo novamente: nós todos) deve entregar-se ao estudo, sempre que possível, criando o hábito de conviver com o espírito luminoso e benéfico dos instrutores da Humanidade, sob a égide de Jesus, sempre vivos no mundo, através dos seus livros e da sua exemplificação."

Abraços fraternos,

Gisella  ;)

Gisella querida, e estes trabalhos são mesmo intensos e numerosos.

Na Casa Espírita que faço parte contamos hoje com 800 alunos no Curso de Espiritismo (7 anos), os quais após o término desta primeira fase juntam-se como trabalhadores da seara para atender as necessidades do próximo no voluntariado (espiritual e social), e para formar os harmoniosos e elucidativos grupos de estudo, pois a necessidade do aprendizado é constante e esta nos parece ser infinita.

Portanto, os meios para educar-se é gratuito e todos são muito bem-vindos, inclusive pelas vias virtuais disponibilizada pelo Fórum Espírita que a todos recebe com muito carinho e am♥r.

Abraços fraternos,

Edna ;)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 03 de Dezembro de 2011, 12:34
Olá Carlos, as diferentes formas de interpretação dos textos devem-se ao estado evolutivo e, por conseqüência, a maturidade espiritual de cada um.

Dúvidas sempre as temos, por isso podemos e devemos perguntar sempre que sentirmos necessidade de elucidação, do contrário não aprenderemos, certo?

Obrigada pela sua constante participação. :)

Abraços fraternos,

Edna ;)




Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 03 de Dezembro de 2011, 13:07
Maninha Maria, em nosso estágio atual apenas adivinhamos a Deus diz OLE e ESE.
O mal de não se inteirar daquilo que a doutrina ensina antes de darmos uma opinião é que nos leva a emitir conceitos discordantes da DE e isso na gíria, se chama "Viajar na maionese".
Somos Espíritos imperfeitos logo estamos ainda nas classes baixas da Espiritualidade e sujeitos a todos os vícios e tendências das mais vís.

Portanto não pensamos como Espíritos que conhecem a Deus mas sim como aqueles que o presentem e isso não é idéia minha mas ensino constante no LE, logo doutrina espírita, maninha.
No estágio encarnado a coisa ainda piora pois que estamos sujeitos pela imperfeição que carregamos, a toda sorte de tendências, as quais as devemos expungir de nós e para isso o óbolo da reencarnação.
Nota como o assunto é bem mais profundo e denso do que simplesmente o "estar submisso"?
Já expliquei como se deve entender o vocábulo submissão diante do ensino codificado, porém acho que não me entendeste maninha.
Quando falei em viajar, o fiz dizendo que antes, eu falaria assim, por fazer piada, logo não leve a mal o termo viagem.
abraços,
Moura

Maninha Maria,
depois deste postar de sua autoria, " Pela submissão à vontade de Deus adquire-se atenção e desprendimento suficiente para perceber o estado de espírito do Espírito que ditou as palavras. Percebe-se a essência da informação pelo percebimento dos sentimentos enfatizados pelo Espírito."
Há tempos atrás, em caráter de piada, eu haveria de responder apenas: Não viaja Maria!

Amiga, este pensar institui a milagrização da doutrina, ponto amplamente posto de lado desde o LE até A Gênese.
Acredito ser ainda uma cristalização adquirida nos tempos de catolicismo ou outra doutrina congênere que assim pregue.
O conhecimento é ato da perseverança que o Espírito manteve no estudo a que se propôs.
Sem esta perseverante ação no estudo sério e grave não se chega a lugar algum pois milagres, para a doutrina espírita, não existem.

Muitos padres, e mesmo papas, demonstraram preconceitos dos mais ignóbeis em suas atuações, Muitos espíritas os demonstram até hoje, e todos são e foram tidos como pessoas sérias, obstinadas ao trabalho no Bem, os padres então quanto os papas anotados, são tidos como obreiros de Deus logo submissos à excelsa vontade da Divindade... ou não?
Abraços,
Moura

Isto não é viajar, nem tem nada a ver com imaginações cristalizadas de padres ou de papas...

Isto é uma séria aproximação do estado de espírito que o Espírito vai sentir perante a morte. Isto é pensar como Espírito que sabe que é criação de Deus e que está submisso à Sua vontade. Não tem nada a ver com o pensar como homem, aquele pensar que leva o homem a imaginar-se alguém.

Afinal não é nada demais perceber o estado de espírito dos outros, isso acontece mesmo no meio dos Espíritos que pensam como homem, apesar de ser vago e não se perceber como acontece, existe a sensação.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 03 de Dezembro de 2011, 13:15
Maninha Gisella,
tocando no que disse a maninha Edna, uma das minhas queridas, veja no que se transformou o ensino ministrado, em muitas casas espíritas.
Adotando uma fiel linha ante a FEB, deixou-se de lado a doutrina para se valorar aquilo que não passa, mesmo na opinião do autor e falo de Emmanuel, de suas opiniões pessoais..
Quer dizer vale mais aquilo que não é doutrina do que o que é explicitado nas obras básica que passaram pelo CUEE e que por isso formam os princípios básicos da doutrina.
Tenta-se escurecer a informação de que a FEB, que amplia um simples livro de 4 tomos, e que não passou pelo mesmo processo do CUEE, e que teve da Médium que foi a única a nele trabalhar, a afirmação de quando o teve, por mensagens espirituais estava a meio de forte obsessão,ao patamar de Escola superior de Espiritismo, o que repercute uma autêntica sandice, não digna nem de novatos na doutrina.
E o pior, apartir dessa idéia viciada aprendem, em alguns cursos, a dar critérium de Verdade a simples opinião pessoal.
todos sabemos que o consolador é obra de robustecimento do ideal roustainguista, logo não se lhe deve dar senão o valor de opiniões e não de dourina, portanto cita-lo em detrimento da obra básica é exatamente se coadunar com essa inversão de valores, feitas na sombra e pelas sombras.
abraços,
Moura
Olá, amigos...

A Edna mencionou : "E, hoje, vemos o quanto caminhou a educação espírita neste sentido, saindo dos livros, para o centro espírita onde formaram-se escolas e grupos de estudos, faculdades, reuniões realizadas para orientar através de palestras, seminários e até mesmo nas artes como na música, teatro, cinema, facilitando e permitindo a todos um entrosamento e troca de informações através da internet que chega a todo lugar do mundo, e é uma pena que nem todos tenham condições de desfrutar desta preciosa ferramenta virtual."

É verdade, concordo com ela. Nos dias de hoje, as Casas Espíritas têm valorizado muito o estudo continuado, ou sistematizado, como dizem alguns. E são esses estudos que proporcionarão "adeptos esclarecidos", como nos disse Kardec.

Emmanuel, no livro O Consolador, respondendo à perg 392, diz: "O médium (aqui digo todos nós) tem obrigação de estudar muito, observar intensamente e  trabalhar em todos os instantes pela sua própria iluminação.
(...)
E como todo progresso humano, para ser continuado, não pode prescindir de suas bases já edificadas no espaço e no tempo, o médium (e digo novamente: nós todos) deve entregar-se ao estudo, sempre que possível, criando o hábito de conviver com o espírito luminoso e benéfico dos instrutores da Humanidade, sob a égide de Jesus, sempre vivos no mundo, através dos seus livros e da sua exemplificação."

A partir dessa ideia, e juntando com o que a Edna colocou, percebemos como as casas espíritas estão empenhadas em abrir espaço para os grupos de estudos, do nível mais básico ao mais avançado.

E a internet, é, sem dúvida, uma ferramenta muito utilizada para pesquisa, principalmente das Obras da Codificação e subsidiárias, facilitando muito a vida do coordenador que, muitas vezes, não possui toda a bibliografia necessária para seu estudo.

As Obras Básicas já são de domínio público (http://www.dominiopublico.gov.br), ou seja, podem ser acessadas sem nenhum problema com os direitos autorais.

Essa é mais uma facilidade que a internet proporciona ao estudioso da Doutrina Espírita.

Abraços fraternos,

Gisella  ;)


Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 03 de Dezembro de 2011, 13:22
Olá amigos, gostaria de voltar um pouquinho, tipo começar pelo começo, para refletirmos em termos gerais sobre:

Que é educação? ???

Quantas respostas poderíamos enumerar depois de refletirmos um pouco sobre esta pergunta?

Vamos transcrever aqui algumas selecionadas por uma equipe que compõe Educação Espírita, da Edicel, (Livro III, ano 2, PP. 83 e 84) – “educação é o resultado de fatores variados, incluindo a ação das coisas, das instituições humanas, das gerações, dos próprios elementos da natureza sobre as criaturas” (James Mill). Para Kant, educação é “o desenvolvimento em cada indivíduo de toda a perfeição de ele que seja capaz”. Para Durkhein, é “a ação dos adultos sobre crianças e adolescentes”. “Educação é um processo destinado a fazer do indivíduo um instrumento de felicidade para si mesmo”, outro conceito de James Mill.

Todas estas definições são valiosas e são explicadas por seus autores, que lhes completam o sentido, através de seus textos. Maria Montessori, na Itália, chegou a afirmar que “a educação é um processo pelo qual se faz aflorar na mente da criança os conteúdos latentes. Como espíritas sabemos que a educação engloba estes conceitos, outros tantos existentes que não citamos aqui, e que se realizam no espírito através das reencarnações. E quando Kant nos fala que “é o desenvolvimento no individuo de toda a perfeição que ele seja capaz", nos faz pensar longe e profundamente.

Podemos pensar em Mozart, o grande artista, que se educou para a música; Leonardo da Vinci, para a pintura; Francisco de Assis educou o sentimento social. São apenas alguns exemplos para nossa reflexão. O Espiritismo, no seu tríplice aspecto – religião, filosofia e ciência – tem argumentos capazes de conduzir a educação na sua totalidade para levar o homem ai desenvolvimento de seu potencial. A educação do sentimento social deve ser promovida, nos núcleos espíritas, através de obras sociais, de mocidades espíritas, da educação espírita infantil.

Sabemos que os problemas sociais estão se avolumando, conviver torna-se cada vez mais difícil, a violência amedronta. Por outro lado há, por parte de alguns, uma vontade férrea que conduzirá os poucos trabalhadores da grande seara, herança cristã, nesse processo de educação social em que estamos inseridos.

por Iolanda Húngaro

* * * * * * * * *

Neste contexto, vemos que o avanço da tecnologia permite esclarecimentos da educação em todas as suas formas, quais sejam: formal, social, religiosa, nesta última incluída a espírita que poder ser ampliada, através de canais virtuais como este (Fórum Espírita) que estamos agora a participar e muito aprender um com o outro.


Fonte: Família e Espiritismo, Autores Diversos, Edição U.S.E. São Paulo, que de forma gentil e expressa me autorizaram a publicação do texto para fins de estudo.


Paz e luz sempre.

Edna ;)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 03 de Dezembro de 2011, 13:22
Manina Edna, não posso retirarde sua afirmação: "as diferentes formas de interpretação dos textos devem-se ao estado evolutivo e, por conseqüência, a maturidade espiritual de cada um." a verdade que ela contenha, porém indico que não contém uma verdade completa mas sim uma meia verdade.
Veja, o que nos basta, já que não se consegue esta maturidade Espiritual por osmose, mas sim pela classe de Espíritos a que estamos integrados, é seguirmos o édito dos Espíritos superiores, ou seja, estudarmos séria, grave e perseverantemente a doutrina.
Fora disso estaremos mais ainda, pois ainda estamos na classe dos Espíritos Imperfeitos, a sofrer a influenciação destes que nos são os companheiros espirituais da jornada que estamos a trilhar hoje.
Para que tenhamos visão clara e profunda deveríamos estar na classe dos Bons Espíritos.
Sendo assim aquilo que nos é dado a conhecer o fazemos, veja bem, não de plano, mas em conseqüência deste estudo perseverante, como nos ensina OLE.
E é exatamente por isso que concordo com a sua última explicação  "Dúvidas sempre as temos, por isso podemos e devemos perguntar sempre que sentirmos necessidade de elucidação, do contrário não aprenderemos, certo?"
Certo!
abraços,
Moura

Olá Carlos, as diferentes formas de interpretação dos textos devem-se ao estado evolutivo e, por conseqüência, a maturidade espiritual de cada um.

Dúvidas sempre as temos, por isso podemos e devemos perguntar sempre que sentirmos necessidade de elucidação, do contrário não aprenderemos, certo?

Obrigada pela sua constante participação. :)

Abraços fraternos,

Edna ;)





Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 03 de Dezembro de 2011, 13:46
Olá Moura, a verdade é relativa ao estado (condição) evolutivo de cada um, daí a necessidade do esforço pessoal e estudo constante que é o agente transformador que fará a conversão do ser, é um passo de cada vez mesmo, pois um dia chegaremos lá.

Os ensinos ministrados aqui são sistematizados e seguem as obras básicas da codificação espírita, e somos constantemente alertados pelo Plano espiritual para nos manter nesta linha e divulgar a Doutrina mantendo a sua pureza, em que pese valorizarmos e estudarmos as obras complementares e subsidiárias, assim elencadas pela oradora e escritora de obras que integram, inclusive, a Coleção Estudos e Cursos do CEAK Therezinha Oliveira, dentre estas últimas aquelas (didaticamente catalogadas como subsidiárias) as psicografadas por Francisco Cândido Xavier que desfrutam de credibilidade, e as ditadas pelo Espírito Emmanuel que participou da falange do Consolador Prometido, como vemos uma mensagem sua inserida por Allan Kardec em uma das "Instruções dos Espíritos", constantes em um dos capítulos de "O Evangelho Segundo o Espiritismo".

Obrigada pela sua contribuição e preocupação em alertar sobre a importância de mantermos a pureza doutrinária.

Abraços,

Edna ;)


Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 03 de Dezembro de 2011, 15:55
O Controle Universal do Ensino dos Espíritos (CUUE) referenciado por Kardec, trata da metodologia de diversificação de opiniões utilizada pelo codificador sobre as questões formuladas aos Espíritos e respondidas pelos Espíritos, através dos vários médiuns em vários pontos do planeta, recebendo da espiritualidade os pareceres sobre as ditas questões. A unificação pela conformidade do conteúdo das respostas entre as obtidas pelos vários médiuns envolvidos é que dava a anuência sobre o que ali estava expresso e que, então, constituía o CUUE.

Hoje isso continua ocorrendo (a internet é ferramenta importante neste processo) e se não podemos contar com a presença física do codificador, pelo menos somos Espíritos com um certo alavancamento doutrinário que nos dá a segurança de discernirmos, se não sobre o verdadeiro e o falso, pelo menos sobre o que nos convém e o que não nos convém, o que é doutrina Espírita o que não é doutrina Espírita. temos diretrizes para isso. E, quando "bate" a dúvida, podemos contar com a base doutrinária deixada pelo mestre lionês e que foi taxativo em afirmar que não eram dele as últimas palavras e que o espiritismo ainda tinha muito a nos ensinar...

"...é incontestável que o Espiritismo tem muito a nos ensinar; é o que nunca cessamos de repetir, porque jamais pretendemos que ele tenha dito sua última palavra. Allan Kardec in REVISTA ESPÍRITA - Jornal de Estudos Psicológicos, publicada sob a direção de Allan Kardec, agosto de 1865 (O que ensina o Espiritismo)

O Espiritismo está longe de haver dito a última palavra, quanto às suas conseqüências, mas é inamolgável em sua base, porque esta base está assentada nos fatos. Allan Kardec in REVISTA ESPÍRITA - Jornal de Estudos Psicológicos, publicada sob a direção de Allan Kardec, fevereiro de 1865 (Da perpetuidade do Espiritismo)"

   
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 03 de Dezembro de 2011, 17:15
Olá amigos(as)

No seguimento do mesmo raciocínio..... :-*



DESVIOS PERIGOSOS

Certo ferroviário de extinta Companhia de Estradas de Ferro, após muitos anos de trabalho, resolveu se aposentar, cabendo a ele ensinar suas tarefas ao seu substituto. No primeiro dia de treinamento, o futuro aposentado entregou ao funcionário contratado para substituí-lo um martelo, explicando-lhe que o seu serviço consistia em bater com o mesmo nas rodas dos trens que chegassem à estação. O novo contratado perguntou por que deveria assim proceder. O ferroviário, nervoso, respondeu-lhe irado: "Ora essa: há mais de trinta anos que eu venho fazendo isso todos os dias e ainda não sei, e você, que apenas acaba de chegar, já quer saber?" (Logicamente, a pancada na roda era para verificar, através do som produzido, se ela estava trincada).

De maneira semelhante ao ferroviário, alguns médiuns e dirigentes de centros espíritas vêm assim procedendo: adotando práticas que são perigosos desvios doutrinários. Muito embora alguns deles sejam possuidores de ilibado caráter, são desconhecedores da Doutrina Espírita e incapazes de discernir o certo do errado. Acatam cegamente as determinações dos espíritos comunicantes, sem qualquer questionamento se elas são ou não condizentes com a Doutrina dos Espíritos.
Com o desencarne, o espírito não se torna sábio, nem santo ou demônio, de uma hora para outra, como pensam alguns. Ele continua sendo o mesmo que era antes, apenas mudando de dimensão, tendo a mesma personalidade, os mesmos sentimentos, as mesmas simpatias e antipatias, os mesmos conhecimentos e as mesmas necessidades, de acordo com o seu grau de evolução. Portanto, o espírito, ao se comunicar através do médium, transmite os conceitos que possui.

Por isso, é necessário estudar, analisar e passar pelo crivo da razão toda e qualquer orientação antes de levá-la a sério, verificando se ela não conflita com a Doutrina Espírita e nem a compromete. O espírito Erasto, discípulo de Paulo, recomenda que é preferível duvidarmos de nove verdades do que acreditarmos em uma única mentira. Os Espíritos Superiores não se ofendem quando questionados; ao contrário, eles se alegram com a nossa precaução doutrinária, ao passo que os espíritos inferiores, estes sim, se ofendem e se aborrecem.
A pretexto de atualização da Doutrina, quantas obras psicografadas por espíritos, com pareceres conflitantes com a Codificação Kardequiana, estão sendo editadas, gerando confusão entre os adeptos do Espiritismo! O que é mais lamentável ainda é que algumas dessas obras são recomendadas, e até mesmo adotadas, por dirigentes espíritas menos avisados, que, por ignorância, ingenuidade, ou mesmo por envolvimento obsessivo, se deixam conduzir, comprometendo sobremaneira o Cristianismo Redivivo!

São bem oportunas as palavras do espírito Emmanuel, quando afirma:
"Compreendemos, com Allan Kardec, que, na Doutrina Espírita, foi pronunciada a primeira palavra, mas, em face do caráter progressivo dos seus postulados, ninguém poderá dizer a última. Na Doutrina Espírita, não se dirá que Allan Kardec foi ultrapassado, de vez que nossos princípios avançam com o fluxo evolutivo da própria vida e, à maneira do edifício que para crescer não prescinde do alicerce, a Doutrina Espírita não fugirá das diretrizes primeiras, a fim de ampliar-se em construções mais elevadas."
"Adaptação do texto de Fernando Norberto"


Saudações fraternas
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 04 de Dezembro de 2011, 09:34
Olá amigos(as

Sabemos que a Doutrina codificada por Kardec é o alicerce sólido, indestrutível, feito para sustentar um número infinito de patamares que devemos ultrapassar, mas é necessário ter o cuidado de que os patamares a serem construídos sobre esse alicerce sejam da mesma qualidade, estrutura e robustez, para suportarem os que forem construídos acima, caso contrário comprometerão todo o caminho. Toda e qualquer prática fora dos preceitos doutrinários é um patamar fragilizado, que, com o tempo, ruirá. Compete a nós, espíritas conscientes, a grande responsabilidade de preservar a pureza do (Cristianismo Redivivo -1), e, de forma alguma, a pretexto de tolerância cristã, usar de condescendência para com as deturpações que invadem o Espiritismo.
Cabe também aqui neste estudo mensal, usar essa tolerância para quem (menos sabe)venha de onde vier,e sem excepções.
A Web é um excelente meio de divulgação doutrinário, mas será que estamos a usar isso de forma acertada, ou colocamos entendimentos pessoais como doutrinários, numa suposta modernice, que de moderno nada tem?
Lembro que os ditos pessoais da codificação, foram avalizados pelo tal famoso e mal amado CUEE e pouco compreendido; aliás porque também só é utilizado quando nos convém.

(1-Voltar a viver na simplicidade dos ensinamentos de Jesus).


Saudações fraternas
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 04 de Dezembro de 2011, 10:42
Bom dia a todos,

Olá amigos(as

Sabemos que a Doutrina codificada por Kardec é o alicerce sólido, indestrutível, feito para sustentar um número infinito de patamares que devemos ultrapassar, mas é necessário ter o cuidado de que os patamares a serem construídos sobre esse alicerce sejam da mesma qualidade, estrutura e robustez, para suportarem os que forem construídos acima, caso contrário comprometerão todo o caminho. Toda e qualquer prática fora dos preceitos doutrinários é um patamar fragilizado, que, com o tempo, ruirá. Compete a nós, espíritas conscientes, a grande responsabilidade de preservar a pureza do (Cristianismo Redivivo -1), e, de forma alguma, a pretexto de tolerância cristã, usar de condescendência para com as deturpações que invadem o Espiritismo.
Cabe também aqui neste estudo mensal, usar essa tolerância para quem (menos sabe)venha de onde vier,e sem excepções.
A Web é um excelente meio de divulgação doutrinário, mas será que estamos a usar isso de forma acertada, ou colocamos entendimentos pessoais como doutrinários, numa suposta modernice, que de moderno nada tem?
Lembro que os ditos pessoais da codificação, foram avalizados pelo tal famoso e mal amado CUEE e pouco compreendido; aliás porque também só é utilizado quando nos convém.

(1-Voltar a viver na simplicidade dos ensinamentos de Jesus).


Saudações fraternas

Cancela,

Tomei liberdade de grifar essa sua pergunta, porque eu já havia colocado  antes e acho importante pensarmos sobre isso.

O debate de idéias é sempre salutar, né amigo?

Sendo um Fórum devemos estimular para que as pessoas se expressem e coloquem suas duvidas e nesta troca de idéias é que o conhecimento cresce.

Estagna quando a opinião está completamente fechada, aí vem a teimosia ou imposição de idéias, ou seja, não respeitando a base que a DE dá.

Existe uma receitinha muito simples, tenho duvida, li algo achei coerente, verifiquei na Codificação se tem fundamento, se não tiver descarto. Simples assim.

Muitas comunicações vindas do mundo Espiritual fora da Codificação são válidas, coerentes , elucidam e passam aprendizado, mas a contradição não acrescenta, não elucida, não passa ensinamento , confunde e não complementa nada. Simples assim.

Mesmo livros e textos de outras filosofias não Cristãs, também trazem ensinamentos magnificos, podem ser peneirados no que tem de bom e no que nos servem, amplia o conhecimento, nos faz ver alguma coisa sobre um ponto de vista diferente isso é bom.

O debate na WEB acrescentará quando houver equilíbrio no que está sendo exposto entre os participantes, ou seja, ler o que outro expõe com neutralidade para compreender o que está sendo dito sobre o ponto de vista dele e não analisando sobre nossa ótica.

O mesmo se passa com o estudo da DE, ler analisar e se despir de verdades nossas já estabelecidas de outros credos ou filisofias, para não analisarmos sobre a nossa ótica e sim sobre a ótica dos Espíritos Superiores, ou seja, não acrescentar ou querer fundamentar as nossas verdades com os ensinamentos que ali estão sendo passados.

Não sei se fui clara.

Um Abç
Hebe

 









Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 04 de Dezembro de 2011, 11:57
Citar
1 - Estudar espiritismo

É importante a leitura das obras básicas. O estudo pode iniciar na Internet ou num Centro Espírita. De uma forma ou de outra, a Internet e o Fórum Espírita são um bom complemento porque oferecem obras básicas e outros livros (PDF, áudio, etc) interacção e a possibilidade de participar em perguntas e respostas.

Olá a todos,

Hcancela, importante relembrarmos as primeiras impressões do Codificador quanto ao movimento espírita da época, sendo que já previa o seu crescimento e divulgação, e passados mais de 150 anos espalhou-se pelo mundo todo chegando ao virtual tão real que aqui estamos reunidos para juntos estudar e aprender.

"Um fato talvez mais importante do que a constatação em termos de quantidade, resultante também de nossas observações, é a seriedade com que se encara o Espiritismo. Onde quer que se pesquise – e podemos dizer: com avidez – busca-se o lado filosófico, moral e instrutivo. Em nenhum lugar vimos a prática espírita reduzida a motivo para distrações nem as experiências serem conduzidas como diversão. Invariavelmente, as perguntas fúteis e a simples curiosidade são postas de lado. Em sua maioria os grupos são muito bem dirigidos, alguns mesmo de forma notável, com o emprego pleno dos verdadeiros princípios da ciência espírita. Os propósitos são idênticos aos que norteiam a sociedade de Paris e não se tem outra bandeira senão os princípios ensinados em “O Livro dos Espíritos”. Nesses grupos reina, de modo geral, uma ordem e um recolhimento perfeitos. Vimos alguns, em Lyon e Bordeaux, que reúnem, habitualmente, cem a duzentas pessoas e onde a atitude geral é tão edificante quanto o seria dentro de uma igreja. Foi em Lyon que tivemos a reunião geral mais importante. Compunha-se de mais de seiscentos delegados de diferentes grupos e tudo transcorreu de forma admirável."

"Quando a ciência espírita estiver solidamente constituída e escoimada de todas as interpretações sistemáticas e errôneas, que caem a cada dia ante o exame sério, eles se ocuparão de estabelecê-la em âmbito universal, para isso empregando poderosos meios. Enquanto esperam, semeiam a idéia por todo o mundo, a fim de que, quando o momento estiver chegado, ela encontre, por toda parte, o terreno preparado. E saberão bem como superar todos os entraves, pois o que podem contra eles e contra a vontade de Deus os obstáculos humanos?

Essa caminhada racional e prudente se revela em tudo, mesmo nos mais sutis ensinamentos que gradualmente proporcionam de acordo com o tempo, os lugares e os hábitos dos homens. Uma luz intensamente brilhante e súbita não ilumina, mas ofusca. Assim sendo, os Espíritos oferecem-na de pouco em pouco. Quem quer que acompanhe o progresso da ciência espírita reconhecerá que ela cresce em importância à medida que penetra os mais profundos mistérios. O Espiritismo discute, hoje em dia, idéias das quais não se duvidava há alguns anos, e ele não disse ainda a última palavra, pois que reserva muitas outras revelações.

Pudemos constatar essa marcha progressiva de ensino pela natureza das comunicações obtidas nos diferentes grupos que visitamos e que comparamos com outras anteriormente recebidas. Elas não se distinguem apenas por sua extensão, sua amplitude de vistas, facilidade de obtenção e alta moralidade, mas, acima de tudo, pela natureza das idéias discutidas e, freqüentemente, de forma magistral. Isso, sem dúvida, depende muito do médium, porém não exclusivamente. Não basta ter um bom instrumento, é necessário dispor de um bom músico para dele tirar bons sons e, ainda mais, é preciso que o executante disponha de uma audiência capaz de compreendê-lo e de apreciá-lo. Quem se daria ao trabalho de executar diante de surdos?

Esse progresso, convenhamos, não é geral. Abstração feita dos médiuns, nós o constatamos em relação ao caráter dos grupos. Atinge seu mais amplo desenvolvimento naqueles onde reina, juntamente com a fé mais ativa, os sentimentos puros, o desinteresse moral mais intenso. Os espíritos sabem muito bem em quem depositar sua confiança, relativamente a problemas que não podem ser compreendidos por toda a gente. Naqueles em que esbarram com condições menos elevadas, o ensino é bom, sempre moral, porém se restringe, mais geralmente, a banalidades.

Por desinteresse moral entendemos a abnegação, a humildade, a ausência de toda a pretensão orgulhosa e de todo o pensamento personalista postos a serviço do Espiritismo."

por Allan Kardec


Fonte: Viagem Espírita em 1862, Editora O Clarim, que gentil e expressamente autorizaram-me a publicação para fins de estudo.


Que Jesus envolva nossas mentes e corações com muita paz, com muita luz, com muito amor.

Abraços fraternos,

Edna ;)

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 04 de Dezembro de 2011, 12:18
Bom dia a todos,

Olá amigos(as

Sabemos que a Doutrina codificada por Kardec é o alicerce sólido, indestrutível, feito para sustentar um número infinito de patamares que devemos ultrapassar, mas é necessário ter o cuidado de que os patamares a serem construídos sobre esse alicerce sejam da mesma qualidade, estrutura e robustez, para suportarem os que forem construídos acima, caso contrário comprometerão todo o caminho. Toda e qualquer prática fora dos preceitos doutrinários é um patamar fragilizado, que, com o tempo, ruirá. Compete a nós, espíritas conscientes, a grande responsabilidade de preservar a pureza do (Cristianismo Redivivo -1), e, de forma alguma, a pretexto de tolerância cristã, usar de condescendência para com as deturpações que invadem o Espiritismo.
Cabe também aqui neste estudo mensal, usar essa tolerância para quem (menos sabe)venha de onde vier,e sem excepções.
A Web é um excelente meio de divulgação doutrinário, mas será que estamos a usar isso de forma acertada, ou colocamos entendimentos pessoais como doutrinários, numa suposta modernice, que de moderno nada tem?
Lembro que os ditos pessoais da codificação, foram avalizados pelo tal famoso e mal amado CUEE e pouco compreendido; aliás porque também só é utilizado quando nos convém.

(1-Voltar a viver na simplicidade dos ensinamentos de Jesus).


Saudações fraternas

Cancela,

Tomei liberdade de grifar essa sua pergunta, porque eu já havia colocado  antes e acho importante pensarmos sobre isso.

O debate de idéias é sempre salutar, né amigo?

Sendo um Fórum devemos estimular para que as pessoas se expressem e coloquem suas duvidas e nesta troca de idéias é que o conhecimento cresce.

Estagna quando a opinião está completamente fechada, aí vem a teimosia ou imposição de idéias, ou seja, não respeitando a base que a DE dá.

Existe uma receitinha muito simples, tenho duvida, li algo achei coerente, verifiquei na Codificação se tem fundamento, se não tiver descarto. Simples assim.

Muitas comunicações vindas do mundo Espiritual fora da Codificação são válidas, coerentes , elucidam e passam aprendizado, mas a contradição não acrescenta, não elucida, não passa ensinamento , confunde e não complementa nada. Simples assim.

Mesmo livros e textos de outras filosofias não Cristãs, também trazem ensinamentos magnificos, podem ser peneirados no que tem de bom e no que nos servem, amplia o conhecimento, nos faz ver alguma coisa sobre um ponto de vista diferente isso é bom.

O debate na WEB acrescentará quando houver equilíbrio no que está sendo exposto entre os participantes, ou seja, ler o que outro expõe com neutralidade para compreender o que está sendo dito sobre o ponto de vista dele e não analisando sobre nossa ótica.

O mesmo se passa com o estudo da DE, ler analisar e se despir de verdades nossas já estabelecidas de outros credos ou filisofias, para não analisarmos sobre a nossa ótica e sim sobre a ótica dos Espíritos Superiores, ou seja, não acrescentar ou querer fundamentar as nossas verdades com os ensinamentos que ali estão sendo passados.

Não sei se fui clara.

Um Abç
Hebe

 










Certo amiga Hebe.
Lembrando Paulo de Tarso...tudo nos é licito fazer, mas nem tudo nos convém.
Eu digo..rssssssss
Podemos ler e estudar tudo, mas nem tudo é Doutrina.
Abraços
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Gisella em 04 de Dezembro de 2011, 13:05
Citar
1 - Estudar espiritismo

É importante a leitura das obras básicas. O estudo pode iniciar na Internet ou num Centro Espírita. De uma forma ou de outra, a Internet e o Fórum Espírita são um bom complemento porque oferecem obras básicas e outros livros (PDF, áudio, etc) interacção e a possibilidade de participar em perguntas e respostas.

Olá a todos,

Hcancela, importante relembrarmos as primeiras impressões do Codificador quanto ao movimento espírita da época, sendo que já previa o seu crescimento e divulgação, e passados mais de 150 anos espalhou-se pelo mundo todo chegando ao virtual tão real que aqui estamos reunidos para juntos estudar e aprender.
(...)
Essa caminhada racional e prudente se revela em tudo, mesmo nos mais sutis ensinamentos que gradualmente proporcionam de acordo com o tempo, os lugares e os hábitos dos homens. Uma luz intensamente brilhante e súbita não ilumina, mas ofusca. Assim sendo, os Espíritos oferecem-na de pouco em pouco. Quem quer que acompanhe o progresso da ciência espírita reconhecerá que ela cresce em importância à medida que penetra os mais profundos mistérios. O Espiritismo discute, hoje em dia, idéias das quais não se duvidava há alguns anos, e ele não disse ainda a última palavra, pois que reserva muitas outras revelações.

Pudemos constatar essa marcha progressiva de ensino pela natureza das comunicações obtidas nos diferentes grupos que visitamos e que comparamos com outras anteriormente recebidas. Elas não se distinguem apenas por sua extensão, sua amplitude de vistas, facilidade de obtenção e alta moralidade, mas, acima de tudo, pela natureza das idéias discutidas e, freqüentemente, de forma magistral. Isso, sem dúvida, depende muito do médium, porém não exclusivamente. Não basta ter um bom instrumento, é necessário dispor de um bom músico para dele tirar bons sons e, ainda mais, é preciso que o executante disponha de uma audiência capaz de compreendê-lo e de apreciá-lo. Quem se daria ao trabalho de executar diante de surdos?

Esse progresso, convenhamos, não é geral. Abstração feita dos médiuns, nós o constatamos em relação ao caráter dos grupos. Atinge seu mais amplo desenvolvimento naqueles onde reina, juntamente com a fé mais ativa, os sentimentos puros, o desinteresse moral mais intenso. Os espíritos sabem muito bem em quem depositar sua confiança, relativamente a problemas que não podem ser compreendidos por toda a gente. Naqueles em que esbarram com condições menos elevadas, o ensino é bom, sempre moral, porém se restringe, mais geralmente, a banalidades.

Por desinteresse moral entendemos a abnegação, a humildade, a ausência de toda a pretensão orgulhosa e de todo o pensamento personalista postos a serviço do Espiritismo."

por Allan Kardec


Fonte: Viagem Espírita em 1862, Editora O Clarim, que gentil e expressamente autorizaram-me a publicação para fins de estudo.


Que Jesus envolva nossas mentes e corações com muita paz, com muita luz, com muito amor.

Abraços fraternos,

Edna ;)



Olá, amigos Edna e Cancela..

Kardec realmente via longe... mesmo não "prevendo" a vinda da internet, sabia que a DE seria propagada aos 4 ventos!!

Percebia, também, o quanto seria difícil sua unicidade, por isso tantos alertas. Porém, não esqueceu, também de citar que dispensava todo e qualquer personalismo a favor do Espiritismo, quando diz: " a ausência de toda a pretensão orgulhosa e de todo o pensamento personalista postos a serviço do Espiritismo"... Simplesmente, fantástico!!!

Por isso, o estudo sério e continuado, pois, com a internet, este estudo e a divulgação da DE estão se dando "em larga escala", como previa o Projeto 1868 - em Obras Póstumas.

Um lindo domingo a todos,

Abraços fraternos, sempre,

Gisella  ;)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Aimoré em 04 de Dezembro de 2011, 13:34
A Doutrina Espírita nos dá a oportunidade de raciocinar e debater,coisas que outras doutrinas não dão.Claro que nesses raciocínios muitas das vezes nos equivocamos,mas temos a codificação de Kardec para nos orientar.As arestas são sempre aparadas,já que a verdade é uma só.Por isso é importante incentivar a opinião pessoal estando ela certa ou errada,pois mais tarde Kardec ajusta.O espírito só evolui desenvolvendo sua capacidade intelectual,onde ele pode entender o universo e a si mesmo.Sejamos tolerantes com a opinião uns dos outros na web ou em qualquer lugar seguindo o conselho "espíritas amai-vos e instruí-vos".Paz sempre!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 04 de Dezembro de 2011, 14:14
A Doutrina Espírita nos dá a oportunidade de raciocinar e debater,coisas que outras doutrinas não dão.Claro que nesses raciocínios muitas das vezes nos equivocamos,mas temos a codificação de Kardec para nos orientar.As arestas são sempre aparadas,já que a verdade é uma só.Por isso é importante incentivar a opinião pessoal estando ela certa ou errada,pois mais tarde Kardec ajusta.O espírito só evolui desenvolvendo sua capacidade intelectual,onde ele pode entender o universo e a si mesmo.Sejamos tolerantes com a opinião uns dos outros na web ou em qualquer lugar seguindo o conselho "espíritas amai-vos e instruí-vos".Paz sempre!
Beleza amigo.Tolerância ,mas com a certeza do bom esclarecimento doutrinário.
Abraços
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 04 de Dezembro de 2011, 14:30
Citar
Olá, amigos Edna e Cancela..

Kardec realmente via longe... mesmo não "prevendo" a vinda da internet, sabia que a DE seria propagada aos 4 ventos!!

Percebia, também, o quanto seria difícil sua unicidade, por isso tantos alertas. Porém, não esqueceu, também de citar que dispensava todo e qualquer personalismo a favor do Espiritismo, quando diz: " a ausência de toda a pretensão orgulhosa e de todo o pensamento personalista postos a serviço do Espiritismo"... Simplesmente, fantástico!!!

Por isso, o estudo sério e continuado, pois, com a internet, este estudo e a divulgação da DE estão se dando "em larga escala", como previa o Projeto 1868 - em Obras Póstumas.

Um lindo domingo a todos,

Abraços fraternos, sempre,

Gisella  ;)

Gisella querida, concordo plenamente com a evidente intuição do codificador.

É oportuna e importante sua lembrança sobre o Projeto - 1868, pois Kardec ali já advertia sobre a importância do ensino espírita, e neste sentido deixou escrito que  "estabelecer-se-ia um curso regular de Espiritismo, no intuito de desenvolver os princípios da ciência e de propagar o gosto pelos estudos sérios. O curso teria a vantagem de fundar a unidade de princípios, de fazer adeptos esclarecidos, capazes de propagar as idéias espíritas e de desenvolver grande número de médiuns. Considero esse curso como elemento de influência capital sobre o futuro do Espiritismo e sobre as suas conquências."

(in, Obras Póstumas)

Abraços fraternos,

Edna ;)

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 04 de Dezembro de 2011, 14:55
Citar
1 - Estudar espiritismo

É importante a leitura das obras básicas. O estudo pode iniciar na Internet ou num Centro Espírita. De uma forma ou de outra, a Internet e o Fórum Espírita são um bom complemento porque oferecem obras básicas e outros livros (PDF, áudio, etc) interacção e a possibilidade de participar em perguntas e respostas.



E Kardec prossegue na sua viagem, e confessa-se muito feliz ao encontrar, em grande número, os espíritas de coraçã♥...

"Um outro traço característico à época é o número incalculável e em constante crescimento de adeptos que nada viram e que, nem por isso, são menos entusiastas, pois que leram e compreenderam. Em Cette, por exemplo, não se conhecem médiuns senão por se ouvir falar e pelas descrições dos livros. Não obstante é difícil encontrar-se mais fervor e dedicação à causa espírita do que ali.

 Um dos habitantes da cidade perguntou-me se essa facilidade em aceitar a doutrina pela simples teoria era um bem ou um mal, se era atitude condizente com um espírito reflexivo ou superficial. Respondemos-lhe que a facilidade em aceitar a idéia espírita indica facilidade de compreender; que esta, como outra qualquer idéia, pode ser inata e que basta uma simples fagulha para fazê-la saltar de seu estado latente. Essa facilidade em compreender denota uma evolução anterior nesse sentido: seria leviandade aceitá-la sob palavra e cegamente. Este, entretanto, não é o caso daqueles que só a adotam após haver estudado e compreendido. Eles vêem através dos olhos da inteligência o que os outros vêem simplesmente pelos olhos do corpo. Isso prova que emprestam maior atenção ao fundo do que à forma. Para eles a filosofia é o principal; as manifestações constituem um mero acessório. A filosofia espírita explica-lhes o que nenhuma outra lhes pode explicar. Ela satisfaz-lhes à razão por sua lógica, preenche neles o vazio da dúvida e isto lhes basta. Eis porque preferem-na a qualquer outra.

É raro que tais pessoas, compreendidas nesta categoria, não sejam bons e verdadeiros espíritas, pois que nelas existe o germe da fé, abafado momentaneamente pelos prejuízos terrestres. De resto, os motivos de convicção variam conforme os indivíduos. Para alguns são necessárias provas materiais; para outros as provas morais são suficientes. Ora, indivíduos há que não são convencidos nem por umas nem por outras. Esses matizes possibilitam um diagnóstico de seu espírito. Em todo o caso pouco se pode esperar daqueles que dizem: “Só acreditarei se me fizerem assistir a tal ou tal coisa”, e nada dos que julgam indigno de si mesmos estudar e observar. Quanto aos que afirmam: “Ainda que eu veja não acreditarei, pois sei que é impossível”, é de todo inútil mencioná-los e mais inútil ainda perder, com eles, o nosso tempo.

Já é muito, sem dúvida, crer, mas a crença apenas não é suficiente, se ela não oferece resultados e isso, infelizmente, tem ocorrido em muitos casos. Faço referência àqueles para os quais o Espiritismo não passa de um fato, de uma bela teoria, uma letra morta que não produz, na estrutura íntima dessas pessoas, nenhuma transformação, nem em seu caráter, nem em seus hábitos. Mas ao lado dos espíritas simplesmente crentes ou simpáticos à idéia, há os espíritas de coração, e nos confessamos felizes por havermos deparado com eles em grande número. Vimos transformações que poderiam ser rotuladas de miraculosas, recolhemos admiráveis exemplos de zelo, de abnegação e de devotamento, numerosos casos de caridade verdadeiramente evangélica que poderíamos, com justiça, denominar:   Os belos traços do Espiritismo.

Vale aqui lembrar que as reuniões exclusivamente compostas deverdadeiros e sinceros espíritas, daqueles nos quais fala o coração, apresentam um aspecto muito especial: todas as fisionomias refletem a franqueza e a cordialidade. Nós nos encontramos à vontade nesses ambientes simpáticos, verdadeiros templos onde reina a fraternidade. Tanto quanto os homens, os espíritos aí se comprazem e é então que se revelam mais expansivos, que oferecem as orientações de caráter mais íntimo.

Pelo contrário, nos ambientes onde se registram divergências de sentimentos, onde as intenções não são puras ou onde se observa o sorriso sardônico e desdenhoso em certos lábios, onde se sente o sopro da malquerença e do orgulho, onde se teme a cada instante pisar o pé da vaidade ferida, há sempre constrangimento, embaraço e desconfiança. Em tais locais os próprios espíritos são mais reservados e os médiuns muitas vezes vêem-se paralisados pela influência dos maus fluidos que sobre eles pesam como um manto de gelo.

Tivemos a ventura de assistir a numerosas reuniões que se enquadram na primeira categoria e registramo-las com grande alegria em nossos apontamentos, como as mais agradáveis lembranças que guardamos de nossa viagem. Reuniões dessa natureza se multiplicarão, sem dúvida, à medida que a verdadeira finalidade do Espiritismo for mais bem compreendida. Essas são, igualmente, as que fazem a mais frutuosa e mais sólida propaganda, pois que reúnem pessoas bem intencionadas e preparam a reforma moral da humanidade pregando pelo exemplo.

por Allan Kardec

Fonte: Viagem Espírita em 1862, Editora O Clarim, que gentil e expressamente autorizaram-me a publicação para fins de estudo.

(os destaques em negrito são meus)


Que possamos usufruir de momentos agradáveis nas Casas Espíritas que frequentamos, e, também, neste sítio virtual em que nos encontramos para aprender uns com os outros, tornando-o acolhedor, permitindo, assim, que os mentores possam envolver a todos nós com muito amor.

Abraços fraternos,

Edna ;)

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 04 de Dezembro de 2011, 15:16
Maninha Edna, este postar é apenas para corroborar a sua postagem:
Do ESE - Introdução ao Estudo da Doutrina Espírita:

"Esse controle universal é uma garantia para a unidade futura do Espiritismo, e anulará todas as teorias contraditórias. É nele que, no futuro, se procurará o criterium da verdade. O que determinou o sucesso da doutrina formulada no O Livro dos Espíritos e no O Livro dos Médiuns."


Quanto a qualquer outra mensagem dita, trazida ou ditada por qualquer Espírito:
"Esse controle universal é uma garantia para a unidade futura do Espiritismo, e anulará todas as teorias contraditórias. É nele que, no futuro, se procurará o criterium da verdade. O que determinou o sucesso da doutrina formulada no O Livro dos Espíritos e no O Livro dos Médiuns."

Abração,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: pati em 04 de Dezembro de 2011, 21:36
Bons dias a todos!!
Em meio a tanto foguetório por aqui, ::) faço a leitura inicial das últimas colocações deste tópico.
Pensei assim: a apresentação do estudo, foi de grande valia para o desenrolar dos pensamentos e citações aqui expostos.
Falou-se na Educação e me me reportei a anteriores estudos aqui mesmo, no forum, em que tanto se falou do conhecimento de si mesmo. Então, depois de u'a "miscelânia" no meu pensar, ouso deixar escrito que o estudoda DE requer devoção. E entendo devoção como o ato de dedicar-se às coisas, de Deus, com zelo, conforme a nossa vontade, e de acordo com o conhecimento que adquirimos na vida e de nós mesmos.
A leitura é mecânica, acho que posso dizer assim, pois um alfabetizado consegue ler. O ato de estudar algo requer dedicação. Estudar a DE, entendi que vai além  da dedicação; requer devoção. Isso, creio, nos aproxima do entendimento dos ensinos trazidos pela codificação de Kardec.

Estejamos em Deus

pati
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 04 de Dezembro de 2011, 21:53
Bons dias a todos!!
Em meio a tanto foguetório por aqui, ::) faço a leitura inicial das últimas colocações deste tópico.
Pensei assim: a apresentação do estudo, foi de grande valia para o desenrolar dos pensamentos e citações aqui expostos.
Falou-se na Educação e me me reportei a anteriores estudos aqui mesmo, no forum, em que tanto se falou do conhecimento de si mesmo. Então, depois de u'a "miscelânia" no meu pensar, ouso deixar escrito que o estudoda DE requer devoção. E entendo devoção como o ato de dedicar-se às coisas, de Deus, com zelo, conforme a nossa vontade, e de acordo com o conhecimento que adquirimos na vida e de nós mesmos.
A leitura é mecânica, acho que posso dizer assim, pois um alfabetizado consegue ler. O ato de estudar algo requer dedicação. Estudar a DE, entendi que vai além  da dedicação; requer devoção. Isso, creio, nos aproxima do entendimento dos ensinos trazidos pela codificação de Kardec.

Estejamos em Deus

pati

Certo Pati, até no foguetório...rsssssss

Consciência do estudo e do dever, é que nos faz abrir os horizontes pessoais do entendimento, mesmo que tenhamos as nossas limitações, próprias do ser em construção.
Abraços fraternos
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 04 de Dezembro de 2011, 22:02
Citar
1 - Estudar espiritismo

É importante a leitura das obras básicas. O estudo pode iniciar na Internet ou num Centro Espírita. De uma forma ou de outra, a Internet e o Fórum Espírita são um bom complemento porque oferecem obras básicas e outros livros (PDF, áudio, etc) interacção e a possibilidade de participar em perguntas e respostas.



E Kardec prossegue na sua viagem, e confessa-se muito feliz ao encontrar, em grande número, os espíritas de coraçã♥...

"Um outro traço característico à época é o número incalculável e em constante crescimento de adeptos que nada viram e que, nem por isso, são menos entusiastas, pois que leram e compreenderam. Em Cette, por exemplo, não se conhecem médiuns senão por se ouvir falar e pelas descrições dos livros. Não obstante é difícil encontrar-se mais fervor e dedicação à causa espírita do que ali.

 Um dos habitantes da cidade perguntou-me se essa facilidade em aceitar a doutrina pela simples teoria era um bem ou um mal, se era atitude condizente com um espírito reflexivo ou superficial. Respondemos-lhe que a facilidade em aceitar a idéia espírita indica facilidade de compreender; que esta, como outra qualquer idéia, pode ser inata e que basta uma simples fagulha para fazê-la saltar de seu estado latente. Essa facilidade em compreender denota uma evolução anterior nesse sentido: seria leviandade aceitá-la sob palavra e cegamente. Este, entretanto, não é o caso daqueles que só a adotam após haver estudado e compreendido. Eles vêem através dos olhos da inteligência o que os outros vêem simplesmente pelos olhos do corpo. Isso prova que emprestam maior atenção ao fundo do que à forma. Para eles a filosofia é o principal; as manifestações constituem um mero acessório. A filosofia espírita explica-lhes o que nenhuma outra lhes pode explicar. Ela satisfaz-lhes à razão por sua lógica, preenche neles o vazio da dúvida e isto lhes basta. Eis porque preferem-na a qualquer outra.

É raro que tais pessoas, compreendidas nesta categoria, não sejam bons e verdadeiros espíritas, pois que nelas existe o germe da fé, abafado momentaneamente pelos prejuízos terrestres. De resto, os motivos de convicção variam conforme os indivíduos. Para alguns são necessárias provas materiais; para outros as provas morais são suficientes. Ora, indivíduos há que não são convencidos nem por umas nem por outras. Esses matizes possibilitam um diagnóstico de seu espírito. Em todo o caso pouco se pode esperar daqueles que dizem: “Só acreditarei se me fizerem assistir a tal ou tal coisa”, e nada dos que julgam indigno de si mesmos estudar e observar. Quanto aos que afirmam: “Ainda que eu veja não acreditarei, pois sei que é impossível”, é de todo inútil mencioná-los e mais inútil ainda perder, com eles, o nosso tempo.

Já é muito, sem dúvida, crer, mas a crença apenas não é suficiente, se ela não oferece resultados e isso, infelizmente, tem ocorrido em muitos casos. Faço referência àqueles para os quais o Espiritismo não passa de um fato, de uma bela teoria, uma letra morta que não produz, na estrutura íntima dessas pessoas, nenhuma transformação, nem em seu caráter, nem em seus hábitos. Mas ao lado dos espíritas simplesmente crentes ou simpáticos à idéia, há os espíritas de coração, e nos confessamos felizes por havermos deparado com eles em grande número. Vimos transformações que poderiam ser rotuladas de miraculosas, recolhemos admiráveis exemplos de zelo, de abnegação e de devotamento, numerosos casos de caridade verdadeiramente evangélica que poderíamos, com justiça, denominar: Os belos traços do Espiritismo.

Vale aqui lembrar que as reuniões exclusivamente compostas de verdadeiros e sinceros espíritas, daqueles nos quais fala o coração, apresentam um aspecto muito especial: todas as fisionomias refletem a franqueza e a cordialidade. Nós nos encontramos à vontade nesses ambientes simpáticos, verdadeiros templos onde reina a fraternidade. Tanto quanto os homens, os espíritos aí se comprazem e é então que se revelam mais expansivos, que oferecem as orientações de caráter mais íntimo.

Pelo contrário, nos ambientes onde se registram divergências de sentimentos, onde as intenções não são puras ou onde se observa o sorriso sardônico e desdenhoso em certos lábios, onde se sente o sopro da malquerença e do orgulho, onde se teme a cada instante pisar o pé da vaidade ferida, há sempre constrangimento, embaraço e desconfiança. Em tais locais os próprios espíritos são mais reservados e os médiuns muitas vezes vêem-se paralisados pela influência dos maus fluidos que sobre eles pesam como um manto de gelo.

Tivemos a ventura de assistir a numerosas reuniões que se enquadram na primeira categoria e registramo-las com grande alegria em nossos apontamentos, como as mais agradáveis lembranças que guardamos de nossa viagem. Reuniões dessa natureza se multiplicarão, sem dúvida, à medida que a verdadeira finalidade do Espiritismo for mais bem compreendida. Essas são, igualmente, as que fazem a mais frutuosa e mais sólida propaganda, pois que reúnem pessoas bem intencionadas e preparam a reforma moral da humanidade pregando pelo exemplo.

por Allan Kardec

Fonte: Viagem Espírita em 1862, Editora O Clarim, que gentil e expressamente autorizaram-me a publicação para fins de estudo.

(os destaques em negrito são meus)


Que possamos usufruir de momentos agradáveis nas Casas Espíritas que frequentamos, e, também, neste sítio virtual em que nos encontramos para aprender uns com os outros, tornando-o acolhedor, permitindo, assim, que os mentores possam envolver a todos nós com muito amor.

Abraços fraternos,

Edna ;)


Linda.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 04 de Dezembro de 2011, 22:02
Olá amigos(as)



O Espiritismo é doutrina de otimismo, de educação integral, de higiene mental e moral. É o retorno do Cristo ao atormentado homem do século ciclópico da Tecnologia, através dos seus emissários, renovando a Terra e multiplicando a esperança e a paz nas mentes e nos corações que lhe permaneçam fiéis.
Nos redutos em que o estudo da Doutrina Espírita é considerado desnecessário, afirma-se que ele se faz adversário da cultura e, a pretexto de auxílio aos que sofrem, atenta-se contra a ciência médica, principalmente, reduzindo-o a superstição danosa e inconsequente.

Adaptação a um texto do espirito" Viana de Carvalho"

Será este o entendimento dos ensinos codificados por " Allan Kardec" ?


Saudações fraternas

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Gisella em 05 de Dezembro de 2011, 02:22
Olá amigos(as)



O Espiritismo é doutrina de otimismo, de educação integral, de higiene mental e moral. É o retorno do Cristo ao atormentado homem do século ciclópico da Tecnologia, através dos seus emissários, renovando a Terra e multiplicando a esperança e a paz nas mentes e nos corações que lhe permaneçam fiéis.
Nos redutos em que o estudo da Doutrina Espírita é considerado desnecessário, afirma-se que ele se faz adversário da cultura e, a pretexto de auxílio aos que sofrem, atenta-se contra a ciência médica, principalmente, reduzindo-o a superstição danosa e inconsequente.

Adaptação a um texto do espirito" Viana de Carvalho"

Será este o entendimento dos ensinos codificados por " Allan Kardec" ?


Saudações fraternas



Olá, Cancela...

Acredito que o Espírito Viana de Carvalho esteja de acordo com a DE, sim, tendo em vista que ele está condenando o não estudo das OB, pois ele coloca : estudo da Doutrina Espírita. E como você e a Edna colocaram no início do estudo a afirmação de Kardec com relação ao estudo continuado e sério, não vejo divergência com a DE.

Sem contar que realmente a DE é doutrina do otimismo, da educação integral, tal como coloca Viana de Carvalho, pois a partir do conhecimento que adquirimos com ela, a vida se nos torna muito mais ampla, deixamos de lado o mau humor, pois enxergamos Deus como um Pai amoroso que nos ama incondicionalmente. E onde há amor, há alegria, descontração, otimismo sem perder o sendo de responsabilidade e de trabalho!!

Ótimo texto...

Abração

Gisella  ;)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 05 de Dezembro de 2011, 08:43
Amados,
Todas as vezes, que leio alguém advogando exclusividade, deixo um pé atrás, meu passo não se completa no andar.
Admitir exclusividade, é invalidar a outra, e nada há inútil.
Melhor estudar ambas e tirar o melhor de cada.
Saúde e Paz!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 05 de Dezembro de 2011, 09:58
Olá amigos(as)



O Espiritismo é doutrina de otimismo, de educação integral, de higiene mental e moral. É o retorno do Cristo ao atormentado homem do século ciclópico da Tecnologia, através dos seus emissários, renovando a Terra e multiplicando a esperança e a paz nas mentes e nos corações que lhe permaneçam fiéis.
Nos redutos em que o estudo da Doutrina Espírita é considerado desnecessário, afirma-se que ele se faz adversário da cultura e, a pretexto de auxílio aos que sofrem, atenta-se contra a ciência médica, principalmente, reduzindo-o a superstição danosa e inconsequente.

Adaptação a um texto do espirito" Viana de Carvalho"

Será este o entendimento dos ensinos codificados por " Allan Kardec" ?


Saudações fraternas



Olá, Cancela...

Acredito que o Espírito Viana de Carvalho esteja de acordo com a DE, sim, tendo em vista que ele está condenando o não estudo das OB, pois ele coloca : estudo da Doutrina Espírita. E como você e a Edna colocaram no início do estudo a afirmação de Kardec com relação ao estudo continuado e sério, não vejo divergência com a DE.

Sem contar que realmente a DE é doutrina do otimismo, da educação integral, tal como coloca Viana de Carvalho, pois a partir do conhecimento que adquirimos com ela, a vida se nos torna muito mais ampla, deixamos de lado o mau humor, pois enxergamos Deus como um Pai amoroso que nos ama incondicionalmente. E onde há amor, há alegria, descontração, otimismo sem perder o sendo de responsabilidade e de trabalho!!

Ótimo texto...

Abração

Gisella  ;)
Certo
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 05 de Dezembro de 2011, 10:00
Amados,
Todas as vezes, que leio alguém advogando exclusividade, deixo um pé atrás, meu passo não se completa no andar.
Admitir exclusividade, é invalidar a outra, e nada há inútil.
Melhor estudar ambas e tirar o melhor de cada.
Saúde e Paz!
Verdade amigo.Eu não deixo um pé não, nessa coisa de exclusividade,deixo os dois...Eh!Eh!Eh

Abraços
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 05 de Dezembro de 2011, 12:21
Do ESE - Introdução ao Estudo da Doutrina Espírita:

"Esse controle universal é uma garantia para a unidade futura do Espiritismo, e anulará todas as teorias contraditórias. É nele que, no futuro, se procurará o criterium da verdade. O que determinou o sucesso da doutrina formulada no O Livro dos Espíritos e no O Livro dos Médiuns."

E, para facilitar o entendimento dos vários pontos a serem observados, o Prof. Herculano Pires nos esclarece que:

“O método de Kardec transformou-se no método da própria doutrina, e tem na sua própria simplicidade, a garantia da sua eficiência. Podemos resumi-lo assim:

1º) Escolha de colaboradores insuspeitos, tanto do ponto de vista moral, quanto da pureza das faculdades e da assistência espiritual;

2º) Análise rigorosa das comunicações, tanto do ponto de vista lógico, bem como do seu confronto com as verdades científicas demonstradas, pondo-se de lado tudo aquilo que não possa ser logicamente justificado;

3º) Controle dos Espíritos comunicantes, através da coerência de suas comunicações e do teor de sua linguagem;

4º) Consenso universal, ou seja, concordância de várias comunicações, dadas por médiuns diferentes, ao mesmo tempo e em vários lugares, sobre o mesmo assunto.

Armado desses princípios, escudado rigorosamente nesse critério, Kardec pode realizar a difícil tarefa de reunir a série de informações que lhe permitiram organizar O Livro dos Espíritos. Interessante lembrar que esse mesmo critério, em parte, havia sido ensinado por João, em sua epístola (IV:1), bem como pelo apóstolo Paulo, em sua primeira epístola aos coríntios. As raízes do método kardeciano estão no Novo Testamento."
 
"Amados, não creiais a todo espírito, mas provai se os espíritos vêm de Deus;
porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo."
 (João, IV:1)

Abraços,

Edna

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 05 de Dezembro de 2011, 12:59
Vamos combinar manos Cancela e Bino?
Estudar se pode fazer até para com as RQ do Pato Donald e do Mickey né?
Mas em se tratando de estudo específico sabemos que doutrina só se encontra nas obras básicas, o que os outros Espíritos ditam, sendo suas opiniões pessoais, por melhores que o sejam, não representam o mesmo valor, logo o estudo da doutrina é exclusivo conquanto apenas as obras básicas a representam.
Vimos em outro tópico que  o Estudo do Evangelho no Lar não é indicação de doutrina mas que porém, trata-se de uma bela opinião e que tem validade se bem feita e sem modismos que se quer incluir nele.
abraços,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 05 de Dezembro de 2011, 13:27
Vamos combinar manos Cancela e Bino?
Estudar se pode fazer até para com as RQ do Pato Donald e do Mickey né?
Mas em se tratando de estudo específico sabemos que doutrina só se encontra nas obras básicas, o que os outros Espíritos ditam, sendo suas opiniões pessoais, por melhores que o sejam, não representam o mesmo valor, logo o estudo da doutrina é exclusivo conquanto apenas as obras básicas a representam.
Vimos em outro tópico que  o Estudo do Evangelho no Lar não é indicação de doutrina mas que porém, trata-se de uma bela opinião e que tem validade se bem feita e sem modismos que se quer incluir nele.
abraços,
Moura
Exacto Moura.Abraços.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 05 de Dezembro de 2011, 13:28
Vamos combinar manos Cancela e Bino?
Estudar se pode fazer até para com as RQ do Pato Donald e do Mickey né?
Mas em se tratando de estudo específico sabemos que doutrina só se encontra nas obras básicas, o que os outros Espíritos ditam, sendo suas opiniões pessoais, por melhores que o sejam, não representam o mesmo valor, logo o estudo da doutrina é exclusivo conquanto apenas as obras básicas a representam.
Vimos em outro tópico que  o Estudo do Evangelho no Lar não é indicação de doutrina mas que porém, trata-se de uma bela opinião e que tem validade se bem feita e sem modismos que se quer incluir nele.
abraços,
Moura

Quantos compuseram e contribuiram com as obras básicas, muitos né? logo a Doutrina Espírita Codificada não é exclusivista, e aceita até mudanças, caso venha ocorrer e a ciência provar, de forma total.
Logo, não vejo preocupação, quanto a minha afirmação. Meu médico é Clinico Geral, Espirita, e médico Homeopata, e atende num centro, o que ele faz lá não é da minha conta.
Ele sempre me atende no consultorio mas me convida para ir lá, no centro, mas fico impossibilitado pela distância, sempre que recebe meus pdfs comenta comigo.
Saúde e Paz!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 05 de Dezembro de 2011, 13:40
Mano Bino,
os únicos que participaram da obra codificada foram os Espíritos Superiores.
Há uma grande diferença entre os estudos patrocinados pela Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas que os transcrevia nas paginas da Revue, com aquilo que a doutrina estabeleceu, bem antes.
Explico melhor: pela doutrina e formando este conteúdo, a princípio e deixando-se ser nominados estão aquele grupo de dez Espíritos Superiores que trouxeram as mensagens recebidas pelos Espíritos Puros, do próprio Deus.
Porém, a Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas, tomava informações de qualquer grupo ou classe de Espíritos e por isso é que se deva ter cuidado com certas afirmações que muitos fazem sobre artigos da Revue.
Exatamente por assim agir é que a Sociedade Parisiense, estudando mesmo uma notícia de jornal, fato que muito ocorria, submetia todo o trabalho ao crédito dos Espíritos superiores para que pudessem depois editá-lo dando-lhes publicidade.

Todos os outros Espíritos das mais diversas classes, e que até hoje nos brindam com seus ditados, expõe apenas as suas opiniões pessoais que com já afirmei em vários tópicos, não fazem doutrina.
Logo em nada compuseram ou contribuíram com a doutrina, mesmo que no âmbito de uma explicação mais aprofundada, fizessem mais luz ao entendimento de muitos de nós.
contribuíram sim com o nosso entendimento isso fica claro.
Abração,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 05 de Dezembro de 2011, 19:14
Mano Bino,
os únicos que participaram da obra codificada foram os Espíritos Superiores.
Logo em nada compuseram ou contribuíram com a doutrina, mesmo que no âmbito de uma explicação mais aprofundada, fizessem mais luz ao entendimento de muitos de nós.
contribuíram sim com o nosso entendimento isso fica claro.
Abração,
Moura
Amado,
Nosso tema Evolução do Espírito e a web.
A biografia de lutador pela divulgação do Espiritismo, se Viana de Carvalho tivesse uma ferramenta como a web, para fazer o trabalho que fez, o volume com certeza seria multiplicado muitas vezes... Quem pode julgar né? Viana trabalhou tanto, mas sozinho, e sem menção de alguma entidade... É sim merecedor do nosso respeito, mas o que li de Viana até hoje, (talvez ignore e para isto estamos em debate), o que dele li, o achei exclusivista em seus pensamentos.
E a qualquer detrator da doutrina, tinha nele feroz adversário, essa ferocidade e disposição para o combate das idéias que Viana demonstrava(falo pelo pouco que li), me assusta um pouco, por isso argumentei como exclusivista/individualista.
Prezaria receber informações sobre como ler obras completas de Viana de Carvalho, se alguém souber e puder me informar fico grato, pode ser via MP ou email, para não desviar o assunto.

obs.:- Não confundir Vianna de Carvalho que publica na Ed.Alvorada.(vianna com dois enes).
Saúde e Paz!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 05 de Dezembro de 2011, 21:04
Olá amigos(as)

                                                  Evolução lenta e penosa



“Conhecereis a Verdade e a Verdade vos libertará”.  - Jesus. (João.,8:32.)


Com o tempo o homem vai se libertando de si mesmo, da sua condição humana, construída penosamente através das estruturas sociais do horizonte tribal e do horizonte agrícola, procurando uma forma mais precisa de definição de sua natureza. Na organização tribal, ele se libertou da condição animal e do jugo absoluto das forças da Natureza, para elaborar a sua condição própria. Na organização agrícola, ele aprendeu a dominar a Natureza e submetê-la ao seu serviço, mas caiu prisioneiro da estrutura social. No horizonte civilizado ele começa a romper os liames da organização social, para descobrir-se a si mesmo, o que só fará quando se tornar um indivíduo.

A evolução do Espírito está bem clara nesse imenso processo de desenvolvimento histórico da Humanidade. O homem se eleva progressivamente da selva à civilização, através de períodos históricos definidos como “horizontes”, ou seja, como universos próprios, nos quais os diferentes poderes da espécie vão sendo treinados em conjunto, até que o desenvolvimento da razão favoreça o processo de individualização. Primeiramente, o homem se destaca da Natureza através do conjunto tribal; depois, reafirma a sua independência através dos conjuntos mais amplos das civilizações agrárias; e, depois, ainda, constrói os conjuntos mais complexos das grandes civilizações orientais. Nesses conjuntos, porém, o homem descobre a possibilidade de destacar-se individualmente da estrutura social. O espírito humano se afirma como individualidade, como entidade autônoma, capaz de superar não somente a natureza, mas a própria Humanidade”.

Para não obstruirmos o nosso processo evolutivo, deixando-o fluir naturalmente, sem peias, faz-se necessário guardarmo-nos do apoucamento e obtusidade dos misoneístas revéis que, anestesiados em ancilosante acomodação não se deixam permear pelo conhecimento espírita, mimetizados que estão pelo verniz dos mitos e fantasias de antanho dos quais não abrem mão, presos que estão aos “horizontes” antigos.

Conhecendo as raízes histórico-atávicas dos arraigados costumes que se perdem na noite dos tempos, fica mais fácil identificar – hodiernamente – os seus corolários e, consequentemente podemos trabalhar com mais eficiência no sentido de erradicá-los dos arraiais espiritistas, livrando tanto o Movimento Espírita quanto as Casas Espíritas de todos os “usos e costumes” ainda comprometidos e atrelados ao passado de ignorância de onde procedemos. 

José Herculano Pires, O Espírito e o Tempo.


Segundo Joanna de Ângelis:
   
O ser humano, avança para a Realidade, na qual, queira ou não, se encontra mergulhado, por ser centelha viva e inextinguível.
Lentamente a evolução vai se impondo de maneira inevitável porque o progresso é inestancável. Passa a onda que avassala por um momento, sucedendo à outra, que também desaparecerá, e a busca do “Si” propiciará diferente conduta, abrindo espaço para a autenticidade, para a interiorização, para o autodescobrimento...


 


Saudações fraternas
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 05 de Dezembro de 2011, 21:06
Citar
1 -Estudar espiritismo

É importante a leitura das obras básicas. O estudo pode iniciar na Internet ou num Centro Espírita. De uma forma ou de outra, a Internet e o Fórum Espírita são um bom complemento porque oferecem obras básicas e outros livros (PDF, áudio, etc.) interacção e a possibilidade de participar em perguntas e respostas.

O que caracteriza um estudo sério será a continuidade que se lhe dá?


Vamos falar um pouco sobre as obras da codificação espírita essenciais para o estudo em casa, no centro espírita, na internet.



A CODIFICAÇÃO ESPÍRITA


1º) “O Livro dos Espíritos” não é, porém, apenas a pedra fundamental ou o marco inicial da nova codificação. Porque é o seu próprio delineamento, o seu núcleo central e ao mesmo tempo o arcabouço geral da doutrina. Examinando-o, em relação às demais obras de Kardec, que completam a codificação, verificamos que todas essas obras partem do seu conteúdo. Podemos definir as varias zonas do texto correspondentes a cada uma delas.

[attach=1]

Assim como, na Bíblia, há o núcleo central do Pentateuco, e no Evangelho o do ensino moral do Cristo, em “O Livro dos Espíritos” podemos encontrar uma parte que se refere a ele mesmo, ao seu próprio conteúdo: é o constante dos Livros I e II, até o capitulo quinto. Este núcleo representa, dentro da esquematização geral da codificação, que encontramos no livro, a parte a que ele corresponde. Quanto aos demais, verificamos o seguinte:


2º) “O Livro dos Médiuns, sequência natural deste livro, que trata especialmente da parte experimental da Doutrina, tem a sua fonte no Livro II, a partir do capitulo sexto até o final. Toda a matéria contida nessa parte é reorganizada e ampliada naquele livro, principalmente a referente ao capítulo nono: “intervenção dos Espíritos no mundo corpóreo”.

[attach=2]


3º) ”O Evangelho segundo o Espiritismo” é uma decorrência natural do Livro III, em que são estudadas as leis morais, tratando-se especialmente da aplicação dos princípios da moral evangélica, bem como dos problemas religiosos da adoração, da prece e da pratica da caridade. Nessa parte o leitor encontrará, inclusive as primeiras formas de “Instruções dos Espíritos”, comuns àquele livro, com a transcrição de comunicações por extenso e assinadas, sobre questões evangélicas.

[attach=3]


4º) “O Céu e o Inferno ou a Justiça Divina Segundo o Espiritismo” decorre do Livro IV, “Esperanças e Consolações” em que são estudados os problemas referentes ás penas e gozos terrenos e futuros, inclusive com a discussão do dogma das penas eternas e a análise de outros dogmas, como o da ressurreição da carne, e os do paraíso, inferno e purgatório.

[attach=4]


5º) “A Gênese, os Milagres e as Predições Segundo o Espiritismo”, relaciona-se aos capítulos II, III e IV do Livro I, e capitulo IX, X e XI do Livro II, assim como a parte dos capítulos do Livro III que tratam dos problemas genésicos e da evolução física da Terra. Por seu sentido amplo, que abrange ao mesmo tempo as questões da formação e do desenvolvimento do globo terreno, e as referentes a passagens evangélicas e escriturísticas, esse livro da codificação se ramifica de maneira mais difusa que os outros da obra-mater.

[attach=5]

Continua... ;)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 05 de Dezembro de 2011, 21:07
6º) O pequeno livro introdutório ao estudo da doutrina, “O que é o Espiritismo” que não se inclui propriamente na codificação, também ele está diretamente relacionado com “O Livro dos Espíritos”, decorrendo da “Introdução” e dos “Prolegômenos”.


7º) “Obras Póstumas”, que representa o testamento doutrinário de Allan Kardec. Reúne os seus derradeiros escritos e as anotações íntimas, destinadas a servir mais tarde para a elaboração da História do espiritismo que ele não pode realizar.


continua... ;)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 05 de Dezembro de 2011, 21:07
A codificação se apresenta, pois, como um todo homogêneo e conseqüente. À luz desse estudo, caem por terra as tentativas de separar de um ou outro livro do bloco da codificação, como possível expressão de uma forma diferente de pensamento. E nota-se que as ligações aqui assinaladas, de maneira apenas formal, podem e devem ser esclarecidas em profundidade, por um estudo minucioso do conteúdo das diversas partes de “O Livro dos Espíritos”, em confronto com os demais livros. Esse estudo exigiria, também, uma análise dos textos primitivos, como a primeira edição deste livro e a primeira de “O Livro dos Médiuns” e do “Evangelho”, pois, como se sabe, todas essas obras foram ampliadas por Kardec depois de suas primeiras edições, sempre sob a assistência e orientação dos Espíritos.

Num estudo mais amplo e profundo, seria possível mostrar-se o desenvolvimento de certos temas, que apenas colocados pelo “O Livro dos Espíritos” vão ter a sua solução em obras posteriores. E o que se verifica, por exemplo, com as ligações do Cristianismo e o Espiritismo, que se definem completamente em “O Evangelho”, ou com o problema controvertido da origem do homem, que vai ter a sua explicação definitiva em “A Gênese”, ou ainda com as questões mediúnicas, solucionadas no “O Livro dos Médiuns, e as teológicas, no “O Céu e o Inferno”.

Convém notar, entretanto, que o desenvolvimento de todas essas questões não representa, em nenhum caso, a modificação dos princípios firmados neste livro. Às vezes, problemas apenas aflorados em “O Livro dos Espíritos”, vão ser desenvolvidos de tal maneira em outras obras, que ao lê-las, temos a impressão de encontrar novidades. A verdade, entretanto, é que neste livro já foram assinalados de maneira sintética. É o que ocorre, por exemplo, com o problema da evolução geral, definida por Léon Denis naquela frase célebre: “A alma dorme na pedra, sonha no vegetal, agita-se no animal e acorda no homem". Veja-se, a este respeito, a definição do item 540 deste livro, que para maior fidelidade reproduzimos. “É assim que tudo serve, tudo se encadeia na Natureza, desde o átomo primitivo até o arcanjo, pois ele mesmo começou pelo átomo. Admirável lei de harmonia, de que o vosso Espírito limitado ainda não pode abranger o conjunto!”.

Por J. Herculano Pires
(In, O Livro dos Espíritos)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 05 de Dezembro de 2011, 23:12
Revista Espírita

Lembrando, também, a importância do estudos da A Revista Espírita que é uma variada coletânea de fatos, de explicações teóricas e de trechos destacados que completam a exposição das duas obras precedentes, e que representa de alguma maneira a sua aplicação. Sua leitura pode ser feita ao mesmo tempo em que a daquelas obras, mas será mais proveitosa e mais compreensível sobretudo após a de O Livro dos Espíritos."

[attach=1]

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 06 de Dezembro de 2011, 00:02

"Estudar o Espiritismo na sua limpidez cristalina e sabedoria incontestável
 é dever que não nos é lícito postergar, seja qual for a justificativa a que nos apoiemos
."

pelo Espírito Joanna de Ângelis
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 06 de Dezembro de 2011, 01:01
Amados,
Na minha modesta opinião, Livro dos Espíritos, não se discute... Cumpre-se...
O estudo do Espiritismo, na Web, está proporcionando um avanço, sem paralelos na divulgação de quaisquer outras doutrinas(excetuando-se as massas de simples seguidores)...
Todavia, o objetivo essencial do Espiritismo, não é tirar a limpo todos os detalhes acerca do que é, de onde vem e nem para onde vai o Espirito ao desencarnar, embora pareça paradoxal, poderemos ser PhD em conhecimentos espirituais, e não termos desenvolvido o aspecto moral, para estarmos prontos para de fato aprender...
O aprendizado que a humanidade pode nos proporcionar, é muito pouco em relação ao quanto podemos aprender, transcendendo acordados para o amor...
Isso no-los ensinou Jesus...
A extrema especialização na saúde hoje, está fazendo retornar o incentivo ao Clinico Geral, posto que o tempo que se perde nos caminhos dos especialistas, a doença acaba virando urgência, urgentíssima, e o que poderia ser um tratamento barato, fica absurdamente caro.
A base é Jesus, ética, moral, humildade, combate constante às más tendencias que trouxemos...
A web e este fórum é ferramenta da melhor qualidade para nossa evolução nesse quesito, pois é muito difícil explicar que se um ladrão entrar na minha casa e roubar meu aparelho de som, eu tenho é que sair correndo atrás dele, para lhe dar também os CD's, senão ele venderá o aparelho de som por qualquer bagatela, compra algumas pedrinhas de crack e se dana, agora, se ele tiver também os CD's, pode pensar duas vezes antes de vender o som.
Saúde e Paz!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 06 de Dezembro de 2011, 12:24
Mano Bino, você colocou duas frases muito importantes:
1."Na minha modesta opinião, Livro dos Espíritos, não se discute... Cumpre-se..."

De fato! è a doutrina em si, a começar pelos princípios básicos, por isso a minha concordância irrestrita!.

2."A extrema especialização na saúde hoje, está fazendo retornar o incentivo ao Clinico Geral(...)"

Adorei este achega.
Assim como hoje o pais se ressente dos cínicos gerais, e mais ainda, dos médicos de família, aqueles de quem conheci um que carregava consigo um pesado livrão de onde sacava a informação que nós pedíamos lá em casa, a doutrina hoje se ressente daqueles que antes estavam a toda hora, citando seus títulos, capítulos e passagens importantes.
Hoje, tais fatos, são vistos como procura de notoriedade quando essas postagens ou citações e excertos apenas querem demonstrar a lisura com que se porta quem assim procede.
Exceção feita, claro, à queles que mesmo citando o item, o entortam notadamente por assim quererem dar mais ênfase, mesmo a uma sub literatura dita espiritual que confronta o item antes postado.
Mas estes todos os conhecem bem.
É necessário que se estabeleça o paralelo correto e as citações feitas à doutrina têm este condão.
abraços,
Moura

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 06 de Dezembro de 2011, 14:01
Olá amigos(as)

Estamos no penúltimo dia deste estudo semanal com o título" Estudar o Espiritismo".

Amanhã terá uma mensagem final , no entanto vou deixar uma pequena lembrança do que se pretendia neste item(estudo) semanal.
Várias obras de grande valor por médiuns e não só, vieram dar um cunho de grande aprendizado sim, mas!...Há sempre um mas..rssssssssss ;D ;) :-*
Na dúvida!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! ::)

Divulgação espírita é coisa muito séria e tem que ser feita com responsabilidade, seja por escritores, oradores, editores e outras modalidades e meios de divulgação,Web, inclusive. Não há melhor critério que embasar tudo que fazemos em termos de divulgação do que utilizarmos o estabelecimento teórico da Doutrina.  Tudo que vier fora disso será invenção ou imaginação, pois os fundamentos da Doutrina são alicerçados na razão, no bom senso, na lógica, e visam o bem.

Saudações fraternas
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 06 de Dezembro de 2011, 17:38
Olá filhodobino,

Sim, o maior desafio é aprender a amar.

É como é bom contar com uma doutrina como esta que nos dá um roteiro a seguir, por isso o estudo do mês foi aberto com este subtema visando mostrar a forma sugerida pelo codificador, para facilitar o estudo daqueles que não tem qualquer base do que é o Espiritismo.

Doutrina Espírita é esclarecimento, mas começa pelo acolhimento a todos aqueles que, ainda, não a conhecem, e da mesma forma cuidar e atender com respeito e carinho aqueles que partilham conosco o ideal espírita.

E aqueles que acham que o seu estudo é difícil, enganam-se, pois para suprir as dificuldades que temos podemos partilhar nossas dúvidas nas Casas Espíritas e até na WEB como estamos a fazer aqui no Fórum Espírita.

Ao codificar as obras, Allan Kardec usou de toda simplicidade possível para facilitar os estudos, tanto é que nos disse :

 
"O Espiritismo não é uma teoria abstrata que se dirige apenas aos sábios.
Ele fala ao coração e para falar a linguagem do coração não há necessidade de diplomas.
"


Obrigada pela sua constante e preciosa colaboração. :)

Paz e luz sempre!

Abraços fraternos,

Edna ;)

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 06 de Dezembro de 2011, 18:57
"O Espirtismo é toda uma ciência, toda uma filosofia.
Quem deseja conhecê-lo seriamente deve pois, como primeira condição, submeter-se a um estudo sério e persuadir-se de que, mais do que qualquer outra ciência, são se pode aprendê-lo brincando
."

(in, O Livro dos Médiuns)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 06 de Dezembro de 2011, 19:05
Notem bem,
Kardec ao formular este pensamento o coloca dentro de um escopo de idéia, logo, não é em causa geral que ele fala.
Para exemplificar oque digo, vou lhes dar um exemplo muito conhecido:
Hitler, levou multidões a lutarem por suas idéias;
Os fascistas italianos, também usaram de falar ao coração das pessoas para se elevarem em suas lutas sangrentas e dezarrazoadas.
Logo, cada um destes, falou às massas de maneira que as massas pudessem entender, ou melhor, de acordo com o ideal que eles internamente professavam e que para tal necessitavam do concurso daqueles a quem falavam para o trabalho sujo.
Quando Kardec nos arremete essa assertiva é exatamente dentro do escopo ideal do comprazimento com o bem Geral, escopo principal da Doutrina Espírita.
Da forma como alguns afirmam, fica a parecer que "falar ao coração" signifique apenas falar de amor e rosas, mas esta é apenas uma letra de canção da Anna Carolina.
Abraços,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 06 de Dezembro de 2011, 19:28
Citar
1- Estudar Espiritismo

É importante a leitura das obras básicas. O estudo pode iniciar na internet ou num Centro Espírita. De uma forma ou de outra, a Internet e o Fórum Espírita são um bom complemento porque oferecem obras básicas e outros livros (PDF, áudio, etc) interacção e a possibilidade de participar em perguntas e respostas.

Falando da importância do estudo sério para aprendermos a discernir:

"Seja a nossa divisa o amor do próximo, inscrito em nossa bandeira, e a pesquisa da verdade, venha donde vier, seja o nosso único fim! Com esses sentimentos desafiaremos a crítica dos nossos adversários e as tentativas dos nossos competidores.

Quando nos enganamos, não temos obstinado amor-próprio de sustentar o que verificamos ser falso; mas há princípios, sobre os quais não pode haver engano: o amor ao bem, a abnegação, a renúncia aos sentimentos de inveja e ciúmes esses princípios são os nossos, porque neles vemos o laço, que deve unir todos os homens de bem, qualquer que seja a divergência das suas opinões. Só o egoísmo e a má-fé levantam, entre eles, barreiras insuperáveis. Qual será porém a consciência deste estado de coisas?

Com certeza os manejos dos falsos irmãos podem momentaneamente produzir passageiras perturbações e por isso mesmo há necessidade de frustá-las, conquanto não possam ser prejudiciais para o futuro, não só porque são manobras de oposição, que caem por sua natureza, como porque, digam e façam o que quiserem, nunca conseguirão tirar à doutrina o seu caráter distintivo, a filosofia racional e lógica,  moral consoladora e regeneradora.

As bases do Espiritismo já são hoje inabaláveis: os livros escritos com clareza e postos ao alcance de todas as inteligências serão sempre a exata expressão do ensino dos Espíritos, que o transmitirão intacto às futuras gerações."

Allan Kardec


Que haja sempre muita paz e muita luz em nossos corações.

Abraços fraternos sempre,

Edna ;)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 06 de Dezembro de 2011, 19:58
Quando Kardec nos arremete essa assertiva é exatamente dentro do escopo ideal do comprazimento com o bem Geral, escopo principal da Doutrina Espírita.

Olá Moura, obrigada por partilhar a sua interpretação sobre tal pensamento, com o que concordo que concorre sempre para o bem Geral.

Abraços,

Edna
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 06 de Dezembro de 2011, 20:01
“Instruir-vos na preciosa doutrina que dissipa o erro das revoltas e vos ensina o objetivo superior da prova humana. Estou convosco, e meu apóstolo vos ensina. Bebei na fonte viva do amor, e preparai-vos, cativos da vida, para vos lançardes um dia, livres e alegres, no seio d’Aquele que vos criou fracos para vos tornar perfeitos, e deseja que modeleis vós mesmos a vossa dócil argila, para serdes artífices da vossa imortalidade.”

Espírito da Verdade
Paris, 1861
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 07 de Dezembro de 2011, 00:36
Citar
1-  Estudar Espiritismo

É importante a leitura das obras básicas. O estudo pode iniciar na internet ou num Centro Espírita. De uma forma ou de outra, a Internet e o Fórum Espírita são um bom complemento porque oferecem obras básicas e outros livros (PDF, áudio, etc) interacção e a possibilidade de participar em perguntas e respostas.

Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita - ESDE

"Nós temos cuidado da instrução. Temos os nossos cursos, felizmente num clima extraordinário. Porque o ESDE, consideramos, nestes 52 anos de convivência com o Movimento, é uma das maiores bençãos da vida espírita para nos preparar.

É confortador chegarmos em lugares distantes das grandes cidades e encontarmos ali o ESDE, o Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita e as pessoas preocupadas em estudar. E o ESDE vem realizando também o mister do amor, porque o trabalho do expositor, a preparação dos temas, os encontros periódicos daqueles que vão ministrar os cursos, isso aquece os corações."

Divaldo Pereira Franco
(conversa fraterna no CFN)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 07 de Dezembro de 2011, 10:19
Perante a Codificação Espírita

Recordemos constantemente os ensinos insubstituíveis e sempre momentosos que iluminam as páginas da Codificação Kardequiana, de onde extraímos alguns tópicos:

"Assim como o Cristo disse: "Não vim destruir a lei, porém cumprí-la", também o Espiritismo diz: "Não venho destruir a lei cristã, mas dar-lhe execução. Nada ensina em contrário ao que ensinou o Cristo, mas desenvolve, completa e explica, em termos claros e para toda a gente, o que foi dito apenas sob forma alegórica."

(Pelo Espírito André Luiz, com base em O Evangelho Segundo o Espiritismo)

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 07 de Dezembro de 2011, 10:26
Olá amigos(as)


Bom dia, bom dia como vão todos; Beleza..rssssssssss :-*

Neste tema, a evolução do Espirito e a web, já chegaram a alguma conclusão?

E estudar o Espiritismo? E olhem a Edninha logo mais vai tentar fechar com chave de ouro este estudo, porque logo seguir vai haver mais e com outro tema, tá.

Beijãooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 07 de Dezembro de 2011, 12:56
Tenho adorado as intervenções da maninha Edna, claras como a água translúcida.
Aliás em uma de suas colocações ela tocou num ponto interessantíssimo que é o da falsa noção de valor que damos àquilo que decretamos como correto.
Por muitas vezes, já tive de modificar uma afirmação feita antes,  por ouvir de um amigo, explicação mais acertada que aquela que houvera feita e esta em caráter totalmente diverso da minha colocação anterior.
É que, sendo também um Espírito Imperfeito, por vezes aquilo que me parece claro, contém o mesmo vício que faz com que o latão reluza feito outro.
Então,quando alguém me sugere outra linha de pensamento que a julgara errada antes, não é com espanto que noto o vício na minha formulação.
nesses casos, hoje eu modifico no mesmo momento o meu pensar, e indico abertamente a todos, se estiver num chat ou num fórum, o meu erro anterior salientando que a visão do tal colega e amigo é a que se encontra correta.
contudo não é fácil me fazerem mudar de idéia,  pois que antes de concluir sobre algo, estudo muito e de formas diferentes a mesma questão, tendo o cuidado de buscar em outras obras básicas os vínculos que tenham para com o tema em debate.
Antes, nem isso eu fazia, quer dizer, a técnica de estudo eu a fazia apenas não valorava as informações que recebia de outrem, este era o ero que me privava de conhecer mais rapidamente a doutrina espírita.
Hoje, dou muito valor a qualquer comentário, pois aprendi muito com aqueles que anotamos como novatos.
Nesse sentido, a web tem um grande valor por poder nos colocar o mundo dentro da telinha de nossos monitores, ou como se diz em Portugal, ecrans.

Abraços,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 07 de Dezembro de 2011, 13:42
Tenho adorado as intervenções da maninha Edna, claras como a água translúcida.
Aliás em uma de suas colocações ela tocou num ponto interessantíssimo que é o da falsa noção de valor que damos àquilo que decretamos como correto.
Por muitas vezes, já tive de modificar uma afirmação feita antes,  por ouvir de um amigo, explicação mais acertada que aquela que houvera feita e esta em caráter totalmente diverso da minha colocação anterior.
É que, sendo também um Espírito Imperfeito, por vezes aquilo que me parece claro, contém o mesmo vício que faz com que o latão reluza feito outro.
Então,quando alguém me sugere outra linha de pensamento que a julgara errada antes, não é com espanto que noto o vício na minha formulação.
nesses casos, hoje eu modifico no mesmo momento o meu pensar, e indico abertamente a todos, se estiver num chat ou num fórum, o meu erro anterior salientando que a visão do tal colega e amigo é a que se encontra correta.
contudo não é fácil me fazerem mudar de idéia,  pois que antes de concluir sobre algo, estudo muito e de formas diferentes a mesma questão, tendo o cuidado de buscar em outras obras básicas os vínculos que tenham para com o tema em debate.
Antes, nem isso eu fazia, quer dizer, a técnica de estudo eu a fazia apenas não valorava as informações que recebia de outrem, este era o ero que me privava de conhecer mais rapidamente a doutrina espírita.
Hoje, dou muito valor a qualquer comentário, pois aprendi muito com aqueles que anotamos como novatos.
Nesse sentido, a web tem um grande valor por poder nos colocar o mundo dentro da telinha de nossos monitores, ou como se diz em Portugal, ecrans.

Abraços,
Moura
Idem amigo, idem.
Também dizemos monitor.rssssssss

Abraços
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Carmen.gbi em 07 de Dezembro de 2011, 15:28

Boa tarde, amigos

Olá, Cancela e Edna, coordenadores da primeira parte do estudo e demais participantes.



Estudar a Doutrina Espírita e a Web, primeiro tema dentro do estudo do mês “A evolução do Espírito e a Web”, é muitíssimo interessante e  traz uma particularidade que é   nos utilizarmos de um desenvolvimento  intelecto material (WEB) em benefício de nosso aprendizado e, consequentemente,  açambarcarmos conhecimentos que possam nos auxiliar  no desenvolvimento de nossa evolução moral /espiritual.

A web está inserida em nosso cotidiano , e  faz-se praticamente tudo pela mesma, o que proporciona um certo conforto e assim sendo poder também estudar a Doutrina Espírita via web não poderia ser uma opção a se desconsiderar.

Hoje,  pela internet, podemos fazer pós graduações, cursos ONLINE de aperfeiçoamentos profissionais, da mesma forma temos acesso a palestras , a estudos, cursos , e até acompanhar seminários inteiros e congressos espíritas  da comodidade do nosso lar ,o que  facilita e muito o acesso à Doutrina Espírita e que com certeza faz com que ela chegue a muito mais pessoas, incentivando assim o estudo da mesma àqueles que já a conhecem  e apresentando-a  muitas vezes a quem a desconhece.  O acesso a obras básicas também pela web através de downloads, áudios e outros   proporciona  a quem não tenha tempo disponível para frequentar grupos de estudos , se aproximarem mais e muitas vezes estimulam a procurarem um estudo que  não seja virtual.

A maior caridade em favor do Espiritismo é a sua divulgação ( Emmanuel) 

Obviamente que a Web não poderá tomar o lugar dos encontros nos centros espíritas, as relações humanas, porque a mesma não pode jamais substituir o contato direto com o nosso semelhante. Mas é um coadjuvante de muita importância.

Também a web,  além da oportunidade de acesso à literatura espírita, no caso aqui em questão a codificação ,   nos possibilita o treinamento no contato com o próximo. Talvez a web seja um meio mais propício a isso , uma vez que sempre precisamos estar atentos ao que escrevemos, às abordagens, às interações e a uma gama de comportamentos porque precisamos explicitar ao máximo o que queremos expor  para não cairmos no equivoco do mal entendido. E assim , talvez tenhamos mais cuidados , aprendamos a ser mais gentis.

As trocas de ideias, as amizades, os contatos, o desejar ajudar ao outro que está longe , muitas vezes a quilometros de distância, que muitas vezes não conhecemos, nunca vimos, tudo isso é um grande treino prá todos nós. É aprender a se relacionar , e sentir a dor do outro sem conhecê-lo, e se afinizar com pessoas que nunca se viu pelo menos nesta encarnação. Tudo é experiência e nos mostra  que somos todos pertencentes a uma mesma família, a universal. É Doutrina Espírita em atuação.

E agora me atendo ao subtema da semana  que é estudar o espiritismo e principalmente à pergunta : O que caracteriza um estudo sério, será a continuidade que se lhe dá?


Como todas as coisas na vida , a seriedade das mesmas se dá a importância que dedicamos a elas . Essa importância é demonstrada por um conjunto de particularidades. Assim como a dedicação,a  paciência e o interesse , a continuidade é com certeza um fator de muita relevância.  Na continuidade de um estudo, podemos nos aprofundar no mesmo e mais uma vez trago a web que também nos ajuda  nesse aspecto porque temos com rapidez acesso a muitos artigos que não só podem tirar nossas dúvidas , mas também podem nos estimular a procurar mais , a ir adiante  porque é uma viagem prazerosa . É claro que sempre tendo o discernimento de avaliar o que se está garimpando .


Como o espiritismo  interagiu  o mundo dos encarnados com o espiritual, a web veio trazendo a globalização, quando podemos estar em lugares bem distantes sem sair de casa, conversar, estudar, viajar, vivenciar situações e isso gera a facilidade e a facilidade ocasiona o estímulo e assim concluindo , acredito que temos hoje nas mãos um grande ganho e que  sites como o Forum Espírita são de muita importância no estudo e divulgação da Doutrina Espírita . Um grande exemplo é justamente este estudo do mês.

Carmen
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Carlos.Morelli em 07 de Dezembro de 2011, 16:48
ola, não tenho postado ultimamente, mais tenho lido o topico toda hora, que uma nova mensagem é adcionada, e isso é graças a nossa ferramenta de comunicação mais avançada, a WEB.

estou na WEB desde os tempos da BBS, aonde tudo começou, a comunicação virtual, os primeiros chats online, e assim nasceu a WEB.

estou lendo os livros indicados pela Edna, e acompanhando o forum, confesso que meio perdido ainda, mais tentando acompanhar, e sempre estudando, acho que se não fosse pela WEB, meu aprendizado seria muito mais lento.

Paz a todos
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 07 de Dezembro de 2011, 17:43

Aliás em uma de suas colocações ela tocou num ponto interessantíssimo que é o da falsa noção de valor que damos àquilo que decretamos como correto.

Por muitas vezes, já tive de modificar uma afirmação feita antes,  por ouvir de um amigo, explicação mais acertada que aquela que houvera feita e esta em caráter totalmente diverso da minha colocação anterior.

É que, sendo também um Espírito Imperfeito, por vezes aquilo que me parece claro, contém o mesmo vício que faz com que o latão reluza feito outro.

Então, quando alguém me sugere outra linha de pensamento que a julgara errada antes, não é com espanto que noto o vício na minha formulação.

nesses casos, hoje eu modifico no mesmo momento o meu pensar, e indico abertamente a todos, se estiver num chat ou num fórum, o meu erro anterior salientando que a visão do tal colega e amigo é a que se encontra correta.

contudo não é fácil me fazerem mudar de idéia,  pois que antes de concluir sobre algo, estudo muito e de formas diferentes a mesma questão, tendo o cuidado de buscar em outras obras básicas os vínculos que tenham para com o tema em debate.

Antes, nem isso eu fazia, quer dizer, a técnica de estudo eu a fazia apenas não valorava as informações que recebia de outrem, este era o ero que me privava de conhecer mais rapidamente a doutrina espírita.

Hoje, dou muito valor a qualquer comentário, pois aprendi muito com aqueles que anotamos como novatos.

Nesse sentido, a web tem um grande valor por poder nos colocar o mundo dentro da telinha de nossos monitores, ou como se diz em Portugal, ecrans.

Abraços,
Moura

Olá Moura, concordo plenamente, pois já tive muitas experiências neste sentido e por certo ainda terei muitas, as quais recebo como uma lição aprendida.

Entretanto, vale destacar a importância do que você disse no sentido de ter cautela e averiguar se realmente procede a divergência.

Aí vemos o quanto aprendemos com este grupo virtual, e não há porque nos acanhar em perguntar, tirar dúvidas que são naturais e muito mais comuns do que imaginamos, pois que estamos aqui matriculados nesta escola da vida para aprender.

Abraços,

Edna



Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 07 de Dezembro de 2011, 18:39

Estudar a Doutrina Espírita e a Web, primeiro tema dentro do estudo do mês “A evolução do Espírito e a Web”, é muitíssimo interessante e  traz uma particularidade que é nos utilizarmos de um desenvolvimento  intelecto material (WEB) em benefício de nosso aprendizado e, consequentemente, açambarcarmos conhecimentos que possam nos auxiliar  no desenvolvimento de nossa evolução moral /espiritual.

A web está inserida em nosso cotidiano, e  faz-se praticamente tudo pela mesma, o que proporciona um certo conforto e assim sendo poder também estudar a Doutrina Espírita via web não poderia ser uma opção a se desconsiderar.

Hoje,  pela internet, podemos fazer pós graduações, cursos ONLINE de aperfeiçoamentos profissionais, da mesma forma temos acesso a palestras , a estudos, cursos , e até acompanhar seminários inteiros e congressos espíritas  da comodidade do nosso lar, o que  facilita e muito o acesso à Doutrina Espírita e que com certeza faz com que ela chegue a muito mais pessoas, incentivando assim o estudo da mesma àqueles que já a conhecem  e apresentando-a  muitas vezes a quem a desconhece.  O acesso a obras básicas também pela web através de downloads, áudios e outros   proporciona  a quem não tenha tempo disponível para frequentar grupos de estudos, se aproximarem mais e muitas vezes estimulam a procurarem um estudo que  não seja virtual.

A maior caridade em favor do Espiritismo é a sua divulgação ( Emmanuel) 

Obviamente que a Web não poderá tomar o lugar dos encontros nos centros espíritas, as relações humanas, porque a mesma não pode jamais substituir o contato direto com o nosso semelhante. Mas é um coadjuvante de muita importância.

Também a web, além da oportunidade de acesso à literatura espírita, no caso aqui em questão a codificação ,   nos possibilita o treinamento no contato com o próximo. Talvez a web seja um meio mais propício a isso, uma vez que sempre precisamos estar atentos ao que escrevemos, às abordagens, às interações e a uma gama de comportamentos porque precisamos explicitar ao máximo o que queremos expor para não cairmos no equivoco do mal entendido. E assim , talvez tenhamos mais cuidados , aprendamos a ser mais gentis.

As trocas de ideias, as amizades, os contatos, o desejar ajudar ao outro que está longe , muitas vezes a quilometros de distância, que muitas vezes não conhecemos, nunca vimos, tudo isso é um grande treino prá todos nós. É aprender a se relacionar, e sentir a dor do outro sem conhecê-lo, e se afinizar com pessoas que nunca se viu pelo menos nesta encarnação. Tudo é experiência e nos mostra  que somos todos pertencentes a uma mesma família, a universal. É Doutrina Espírita em atuação.

E agora me atendo ao subtema da semana  que é estudar o espiritismo e principalmente à pergunta: O que caracteriza um estudo sério, será a continuidade que se lhe dá?

Como todas as coisas na vida , a seriedade das mesmas se dá a importância que dedicamos a elas . Essa importância é demonstrada por um conjunto de particularidades. Assim como a dedicação,a  paciência e o interesse, a continuidade é com certeza um fator de muita relevância.  Na continuidade de um estudo, podemos nos aprofundar no mesmo e mais uma vez trago a web que também nos ajuda  nesse aspecto porque temos com rapidez acesso a muitos artigos que não só podem tirar nossas dúvidas, mas também podem nos  estimular a procurar mais, a ir adiante  porque é uma viagem prazerosa . É claro que sempre tendo o discernimento de avaliar o que se está garimpando .

Como o espiritismo  interagiu  o mundo dos encarnados com o espiritual, a web veio trazendo a globalização, quando podemos estar em lugares bem distantes sem sair de casa, conversar, estudar, viajar, vivenciar situações e isso gera a facilidade e a facilidade ocasiona o estímulo e assim concluindo, acredito que temos hoje nas mãos um grande ganho e que sites como o Forum Espírita são de muita importância no estudo e divulgação da Doutrina Espírita. Um grande exemplo é justamente este estudo do mês.

Olá Carmem, excelente a sua colocação, que nos dá uma visão geral do estudo do mês, de forma clara, prática, fraterna, humana e prazerosa.

Muito bom amiga!  :)

Aproveito o gancho para realçar, mais uma vez, sobre a importância de começar pelo começo, ou seja, o estudo sério e sistemático através das obras básicas da codificação, e buscar a interação com o grupo para tirar dúvidas e trocar idéias, para atingir o discernimento necessário para verificar se material inserido na WEB está acordo ou não com a Doutrina Espírita.

Obrigada pela sua preciosa contribuição!

Abraços fraternos,

Edna ;)

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 07 de Dezembro de 2011, 18:47

Boa tarde, amigos

Olá, Cancela e Edna, coordenadores da primeira parte do estudo e demais participantes.



Estudar a Doutrina Espírita e a Web, primeiro tema dentro do estudo do mês “A evolução do Espírito e a Web”, é muitíssimo interessante e  traz uma particularidade que é   nos utilizarmos de um desenvolvimento  intelecto material (WEB) em benefício de nosso aprendizado e, consequentemente,  açambarcarmos conhecimentos que possam nos auxiliar  no desenvolvimento de nossa evolução moral /espiritual.

A web está inserida em nosso cotidiano , e  faz-se praticamente tudo pela mesma, o que proporciona um certo conforto e assim sendo poder também estudar a Doutrina Espírita via web não poderia ser uma opção a se desconsiderar.

Hoje,  pela internet, podemos fazer pós graduações, cursos ONLINE de aperfeiçoamentos profissionais, da mesma forma temos acesso a palestras , a estudos, cursos , e até acompanhar seminários inteiros e congressos espíritas  da comodidade do nosso lar ,o que  facilita e muito o acesso à Doutrina Espírita e que com certeza faz com que ela chegue a muito mais pessoas, incentivando assim o estudo da mesma àqueles que já a conhecem  e apresentando-a  muitas vezes a quem a desconhece.  O acesso a obras básicas também pela web através de downloads, áudios e outros   proporciona  a quem não tenha tempo disponível para frequentar grupos de estudos , se aproximarem mais e muitas vezes estimulam a procurarem um estudo que  não seja virtual.

A maior caridade em favor do Espiritismo é a sua divulgação ( Emmanuel) 

Obviamente que a Web não poderá tomar o lugar dos encontros nos centros espíritas, as relações humanas, porque a mesma não pode jamais substituir o contato direto com o nosso semelhante. Mas é um coadjuvante de muita importância.

Também a web,  além da oportunidade de acesso à literatura espírita, no caso aqui em questão a codificação ,   nos possibilita o treinamento no contato com o próximo. Talvez a web seja um meio mais propício a isso , uma vez que sempre precisamos estar atentos ao que escrevemos, às abordagens, às interações e a uma gama de comportamentos porque precisamos explicitar ao máximo o que queremos expor  para não cairmos no equivoco do mal entendido. E assim , talvez tenhamos mais cuidados , aprendamos a ser mais gentis.

As trocas de ideias, as amizades, os contatos, o desejar ajudar ao outro que está longe , muitas vezes a quilometros de distância, que muitas vezes não conhecemos, nunca vimos, tudo isso é um grande treino prá todos nós. É aprender a se relacionar , e sentir a dor do outro sem conhecê-lo, e se afinizar com pessoas que nunca se viu pelo menos nesta encarnação. Tudo é experiência e nos mostra  que somos todos pertencentes a uma mesma família, a universal. É Doutrina Espírita em atuação.

E agora me atendo ao subtema da semana  que é estudar o espiritismo e principalmente à pergunta : O que caracteriza um estudo sério, será a continuidade que se lhe dá?


Como todas as coisas na vida , a seriedade das mesmas se dá a importância que dedicamos a elas . Essa importância é demonstrada por um conjunto de particularidades. Assim como a dedicação,a  paciência e o interesse , a continuidade é com certeza um fator de muita relevância.  Na continuidade de um estudo, podemos nos aprofundar no mesmo e mais uma vez trago a web que também nos ajuda  nesse aspecto porque temos com rapidez acesso a muitos artigos que não só podem tirar nossas dúvidas , mas também podem nos estimular a procurar mais , a ir adiante  porque é uma viagem prazerosa . É claro que sempre tendo o discernimento de avaliar o que se está garimpando .


Como o espiritismo  interagiu  o mundo dos encarnados com o espiritual, a web veio trazendo a globalização, quando podemos estar em lugares bem distantes sem sair de casa, conversar, estudar, viajar, vivenciar situações e isso gera a facilidade e a facilidade ocasiona o estímulo e assim concluindo , acredito que temos hoje nas mãos um grande ganho e que  sites como o Forum Espírita são de muita importância no estudo e divulgação da Doutrina Espírita . Um grande exemplo é justamente este estudo do mês.

Carmen
Lindo Carminha.Beijos.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 07 de Dezembro de 2011, 18:49
ola, não tenho postado ultimamente, mais tenho lido o topico toda hora, que uma nova mensagem é adcionada, e isso é graças a nossa ferramenta de comunicação mais avançada, a WEB.

estou na WEB desde os tempos da BBS, aonde tudo começou, a comunicação virtual, os primeiros chats online, e assim nasceu a WEB.

estou lendo os livros indicados pela Edna, e acompanhando o forum, confesso que meio perdido ainda, mais tentando acompanhar, e sempre estudando, acho que se não fosse pela WEB, meu aprendizado seria muito mais lento.

Paz a todos
Para todos caro amigo,aliás a Web é uma bela ferramenta desde que bem utilizada.Já não se consegue viver sem ela.Estudar, fazer amigos, etc. Uma delicia.
Abraços
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 07 de Dezembro de 2011, 19:17
ola, não tenho postado ultimamente, mais tenho lido o topico toda hora, que uma nova mensagem é adcionada, e isso é graças a nossa ferramenta de comunicação mais avançada, a WEB.

estou lendo os livros indicados pela Edna, e acompanhando o forum, confesso que meio perdido ainda, mais tentando acompanhar, e sempre estudando, acho que se não fosse pela WEB, meu aprendizado seria muito mais lento.
Para todos caro amigo,aliás a Web é uma bela ferramenta desde que bem utilizada.Já não se consegue viver sem ela.Estudar, fazer amigos, etc. Uma delicia.
Abraços

Carlos, apenas para dizer que a sua presença é muito importante, pois demonstra um real interesse em aprender, você está aberto e pronto para receber.

Espero que a sua conduta tão espontânea motive quem porventura tenha receio, para que venha participar e interagir conosco, pois o estudo está apenas começando e todos são muito bem-vindos! :)

Abraços fraternos,

Edna ;)

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 07 de Dezembro de 2011, 20:18
Amigos,
deixem-me colocar aqui um link para um vídeo onde vocês verão ninguém menos que Mick Jagger, entre outros, falando sobre milagres.
A canção tem muito a ver com o que a Web pode nos dar no bom sentido já que a podemos analisar tranquilamente de acordo com a DE.
http://letras.terra.com.br/superheavy/1924606/traducao.html
Abraços e espero que gostem.
Moura
Título: Re: Evolução do Espiritismo e a Web
Enviado por: Antonio Renato em 07 de Dezembro de 2011, 20:22
Caros irmãos e irmães foristas,eu gostaria de compatilhar todos a minha opinião a respeito
da web e do estudo da doutrina através dela como ferrameta.A internet tem sido muito importante na divulgação da doutrina espírita,com já foi citado de inicio,interagir e par-
-ticipar junto com outros membros do FE dos estudos mensais dirigidos,tem sido de grand
vália para minha melhor compreenção do que é o espíritismo,até um comentário de um 
tópico, serve-me de aprendizado.Entretanto essa pratícidade em muitas das vezes nos
induz a ficarmos um tanto quanto preguiçosos,pois deixamos de frequentar um centro espí-
-rita porque temos ao nosso dispor essa ferramenta,é bem verdade que para aqueles que
tem dificuldade de deslocamento,torna-se nesse mundo moderno e globolizado um mecânismo poderoso e satisfatório para o estudo e compreensão da doutrina espírita.Mas
só o estudo e a compreenssão  não é o bastante,tanto nos centros espíritas quanto na web,é importante que haja aceitação da doutrina como bússola que irá nos orientar no retorno a pátria,no amor à Deus,na aplicação desse amor universal,na condução de nos tornar-mos verdadeiramente humildes,de sermos indulgentes para com todos e praticar a caridade,para então dizer:Eu estou sendo verdadeiramente um espírita.
Fiquem na paz,e que Deus na sua infinita grandeza nos abençoe sempre.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 07 de Dezembro de 2011, 21:08
Sabe mano Antonio,
antes eu só me utilizava da net para o trabalho e reclando!
Depois que conhei este modo de divulgar a doutrina fiquei extasiado, aliás, nem mesmo deixei o CE de ladop mas sim fortifiquei minha idas não ao que eu vou sempre, mas intensifiquei minhas visitas a outros onde minha presença sempre era motivo de mil perguntas.
Nesses CEs, em virtude da amizade que crescia para com minha pessoa, pude lançar as semanas de visitação inter CEs, nos moldes que Kardec preconizava, mas com o uso da Internet.
Era assim, visitava um CE, conseguia a autorização e num sábado, de lá na hora acertada, transmitia via Paltalk, um estudo integrado, ou seja, começava com uma palestra rápida envolvendo um assunto do LE ou do LM, e depois transformava aquilo num debate onde pessoas que nos assistiam, quer dos CEs que estavam a participar em conjunto, ou mesmo daquelas que entravam na sala, podiam fazer as perguntas pertinentes ao tema estudado.
Como estou reformulando o site da Sala Filosofia Espírita estou procurando junto a empresa que me aluga o espaço para o Domínio, uma forma de transmitir mas de dentro do próprio sítio da Sala Filosofia Espírita.
Assim quem quiser participar dos debates on line não teria de sair da sala e abrir outro programa qualquer.
Ando sonhando alto mano!
Abração,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Antonio Renato em 07 de Dezembro de 2011, 23:57
Mano moura,nordestino como eu,não é sonhar alto,tudo é possivel,fico torcendo para que vc consiga,eu tenho acompanhado de certa forma as tuas colocações aqui no FE,e sei bem que és um lutador,e a tua missão ainda não acabou,vamos à luta,
Fique na paz.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 08 de Dezembro de 2011, 00:03
Citar
1- Estudar o Espiritismo

É importante a leitura das obras básicas. O estudo pode iniciar na internet ou num Centro Espírita. De uma forma ou de outra, a Internet e o Fórum Espírita são um bom complemento porque oferecem obras básicas e outros livros (PDF, áudio, etc) interacção e a possibilidade de participar em perguntas e respostas.

O que caracteriza um estudo sério, será a continuidade que se lhe dá?

Sim.

"O que caracteriza um estudo sério é a continuidade.

Quem quer adquirir uma ciência deve estudá-la de maneira metódica, começando pelo começo e seguindo o seu encadeamento de idéias.

Se quereis respostas sérias, sede sérios vós mesmos, em toda a extensão do termo, e mantende-vos nas condições necessárias: somente então obtereis grandes coisas. Sede, além disso, laboriosos e perseverantes em vossos estudos, para que os Espíritos superiores não vos abandonem, como faz um professor com os alunos negligentes.”

Allan Kardec

(in, O Livro dos Espíritos)


Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 08 de Dezembro de 2011, 00:04


“Que os adeptos não se assustem com a palavra ensino. Não se ensina apenas do alto da cátedra ou da tribuna, mas também na simples convsersação. Toda pessoa que procura persuadir outra por meio de explicações ou experiências, ensina. O que desejamos é que esse esforço dê resultados. Por isso julgamos nosso dever dar conselhos, que poderão ser aproveitados pelos que desejam instruir-se a si mesmos e que terão aqui o meio e chegar mais segura e prontamente ao alvo.”

Allan Kardec
(in, O Livro dos Médiuns)


Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 08 de Dezembro de 2011, 00:06
"O livro espírita é sempre um amigo disponível para dialogar conosco,
ensinando-nos o melhor caminho para a aquisição da paz e da felicidade que aspiramos encontrar."

Francisco Cândido Xavier



Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: JRamos em 08 de Dezembro de 2011, 00:13
Caros irmãos amigos, boa noite.

Estudar é muito bom para elucidar duvidas, mas o importante é praticar tudo que o Espírito da Verdade, o Consolador (Espírito Santo) prometido por Jesus em João 14:16;16;26 vieram nos transmitir.
Formam-se muitos palestrantes e poucos praticantes, espero que isso também esteja neste contexto.
A formação espiritual não está apenas no conhecimento e sabedoria do espiritismo; se não houve benevolência e indulgência nada se modificará.
Que cada um reflita do seu interior e atire a primeira pedra aquele que achar que estou errado!

Tudo é permissível, mas nem tudo nos convém!

Saudações fraternas.
Jorge Ramos.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 08 de Dezembro de 2011, 00:52
JRamos,
seja bem vindo a este Fórum e que a paz de NSr Jesus esteja entre nós!

Muitos falam e não fazem, outros tantos fazem e não compreendem o que estão fazendo. É isso que a DE vem nos esclarecer, é a necessidade de compreender que a prática do bem, a prática da caridade que a própria DE sugere, não é moeda de barganha com Deus, onde seremos recompensados somente pelas nossas ações caritativas, principalmente se estas ações forem movidas por interesses pessoais mesmo que sejam de ordem espiritual. Isso também é egoismo!

Devemos divulgar o bem e praticar o bem pelo reconhecimento que havemos de ter sobre a felicidade íntima que experimentamos em praticá-lo espontaneamente. Não precisamos esperar nos sentirmos um poço de virtudes para divulgarmos o que é, reconhecidamente correto e que promova o bem geral. E se o que divulgamos é o bem, mesmo que ainda não consigamos vivenciá-lo intimamente, ainda assim é o "bem" e, como tal, deve ser popularizado. Com isso estaremos prestando um grande serviço para a humanidade.

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Everton Pantoja em 08 de Dezembro de 2011, 04:22
Muito bom o tema, parabéns! Na minha opinião é uma temática nova, ainda não vi nenhuma nenhuma discussão a respeito do tema principal "Evolução do Espírito e a Web".
Como toda tecnologia que chegam as nossas mãos, a decisão sobre o uso benéfico ou maléfico está em nossas mãos. Os meios para acesso da internet foram ampliados, pode-se ter acesso pelo telefone móvel, pela TV, o tablet... e já exitem protótipos de outros meios para se ter acesso a esta tecnologia que nos permite amplo alcance comunicativo e informação praticamente em tempo real de qualquer parte do mundo. A redes sociais se ampliaram e com isso propagação de diversos ideais tem se espalhado com maior rapidez, a organização de movimentos sociais, religiosos e políticos pela mesma forma.


Em que a Web tecnologia irá ajudar na Evolução do Espírito?

Foi citado pelos irmãos a importância do estudo dito por Kardec e o estudo continuo, Por exemplo, os irmão espiritistas que não podem frequentar os grupos de estudo do Centro Espírita qual frequentam por causa de horário, existe na web roteiros de estudos das obras espíritas, vídeo aulas gratuitas e os Fóruns e as comunidades das redes sociais de discussão de temáticas doutrinárias que são bastante edificantes e colaboram, para o entendimento da doutrina, além das doutrinárias nos centros espíritas, dos livros... para aqueles como no exemplo citado não podem participar dos debates nos grupos de estudos físicos. 
A Web é uma ferramenta tecnológica rica para diversos fins.

Recordando algumas palavras de Kardec que se encontram no final de Introdução ao Estudo da Doutrina Espírita:

" A verdadeira Doutrina Espírita está no ensino que os Espíritos deram, e os conhecimentos que esse ensino comporta são muito graves para serem adquiridos de outro modo que não seja por um estudo perseverante..."


Não podemos esquecer de colocar em prática os ensinamentos aprendidos na nossa vida primeiramente e na relação com o próximo.

Nada melhor do que começar o estudo da Doutrina Espírita do que pela Introdução ao Estudo da Doutrina Espírita que se encontra no L.E.

Saudações Fraternais!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 08 de Dezembro de 2011, 08:26
Estudar é muito bom para elucidar duvidas, mas o importante é praticar tudo que o Espírito da Verdade, o Consolador (Espírito Santo) prometido por Jesus em João 14:16;16;26 vieram nos transmitir.
Formam-se muitos palestrantes e poucos praticantes, espero que isso também esteja neste contexto.
A formação espiritual não está apenas no conhecimento e sabedoria do espiritismo; se não houve benevolência e indulgência nada se modificará.
Que cada um reflita do seu interior e atire a primeira pedra aquele que achar que estou errado!
Tudo é permissível, mas nem tudo nos convém!

Olá Jorge, muitos palestrantes não descem do palco, mantendo-se à distância do próximo, ao contrário do que exemplificou Jesus e todos os grandes Espíritos que por aqui passaram, mostrando-nos que a primeira lição a aprender é a simples humildade e acolhimento ao próximo.

Quando estudamos a Doutrina Espírita e assimilamos com o coração, compreendemos o quanto é importante a máxima "fora da caridade não há salvação".

Obrigada por sua presença e participação.

Abraços,

Edna ;)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 08 de Dezembro de 2011, 08:26
Recordando algumas palavras de Kardec que se encontram no final de Introdução ao Estudo da Doutrina Espírita:

" A verdadeira Doutrina Espírita está no ensino que os Espíritos deram, e os conhecimentos que esse ensino comporta são muito graves para serem adquiridos de outro modo que não seja por um estudo perseverante.."

Não podemos esquecer de colocar em prática os ensinamentos aprendidos na nossa vida primeiramente e na relação com o próximo.

Nada melhor do que começar o estudo da Doutrina Espírita do que pela Introdução ao Estudo da Doutrina Espírita que se encontra no L.E.


Olá Everton, muito bem lembrado, pois muitos pulam as primeiras páginas, não se apercebendo do ensino precioso que objetivam as obras espíritas contidos nesta parte introdutória, especialmente, em O Livro dos Espíritos e O Evangelho Segundo o Espiritismo.

Paz e luz!

Edna ;)


Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 08 de Dezembro de 2011, 08:28
[attach=1]

Bom dia a todos!  ;)

Hoje dispomos de vários locais para nos reunir e estudar a Doutrina Espírita, e o benefício que a web trouxe aproximando as pessoas de todos os locais do planeta é inegável, como fazemos aqui no Fórum Espírita, que a todos acolhe com muito amor.

E, assim, encerramos esta primeira semana de estudo, pedindo a Deus que nos mantenha cada vez mais unidos neste sítio virtual, para que juntos possamos continuar aprendendo sobre esta Doutrina da paz que abençoa e ilumina nossas vidas.

O querido codificador traçou as diretrizes vindas do Alto, basta seguí-las com disciplina, perseverança e amor, e colocá-las prática no nosso dia-dia para conosco mesmos e com os nossos semelhantes, seja no físico ou virtual, pois que no comando desta nau está nosso amado Mestre Jesus.

Obrigada a todos pela presença, participação e apoio, e vamos vibrando amorosamente envolvendo nossas queridas amigas Gisella e Margeci que darão sequência ao estudo do mês com o subtema “Educar através do exemplo”.

Boa sorte queridas!  ;)

Um abraço afetuos♥ e fiquem com Deus.

Edna e Hcancela

Porque onde estiver dois ou três reunidos em meu nome,
ali estou eu no meio deles
.”   
Jesus  (Mateus, 18:20)




Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: ♪♫ Mana ♫ ♪ em 08 de Dezembro de 2011, 09:04
[attach=1]

Nesta semana o tema do estudo é: Educação pelo Exemplo.

Vamos pensar na prática, nos nossos atos, em como aplicamos o que aprendemos no dia a dia.

Hoje, o advento da Internet e as novas tecnologias inseridas em nossas vidas, fazem com que nossos atos reflitam muito mais do que imaginamos. 

Para este estudo, trouxemos vídeos e imagens que nos mostrarão e farão pensar sobre nossos comportamentos e atitudes, e como eles podem influenciar outras pessoas. Que tipo de exemplo estamos transmitindo àqueles que estão à nossa volta?

Convidamos vocês a dividirem conosco suas experiências, seus aprendizados e a se questionarem: Como os bons e maus exemplos me influenciam? Como meus atos me definem? Consigo por em prática o que aprendo com a Doutrina Espírita nos acontecimentos mais simples da minha vida?

Procure expressar-se sobre os temas propostos para que não desviemos do objetivo do estudo que é pensarmos em como aplicamos na prática o que, na teoria, aprendemos sobre a Doutrina Espírita.

Abraços e bons estudos.


Fontes de Pesquisa
•   O Evangelho Segundo o Espiritismo
•   O Livro dos Espíritos
•   Revista Reformador
•   Caminho, Verdade e Vida – Emmanuel por Chico Xavier
•   Intenet

"Uma pessoa guarda: 10% do que lê; 20% do que ouve; 30% do que vê; 50% do que vê e ouve; 70% do que discute com os outros e; 90% do que diz na medida em que faz".
Bellan, Zezina Soares. Heutagogia Aprenda a aprender Mais e Melhor. 1ªEd. Santa Barbara D Oeste. Socep  Editora, 2008.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Gisella em 08 de Dezembro de 2011, 09:24
Olá, Amigos...

Para início da nossa reflexão, em anexo um texto com uma imagem bem sugestiva.

Bom estudo para todos e que Jesus, nosso Exemplo Maior, possa nos iluminar e nos ajudar a colocarmos em prática todos os Seus ensinamentos.

Abraços fraternos, sempre,

Gisella e Margeci (ou Mana para os íntimos...  :D)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: ♪♫ Mana ♫ ♪ em 08 de Dezembro de 2011, 09:48


“Que os adeptos não se assustem com a palavra ensino. Não se ensina apenas do alto da cátedra ou da tribuna, mas também na simples convsersação. Toda pessoa que procura persuadir outra por meio de explicações ou experiências, ensina. O que desejamos é que esse esforço dê resultados. Por isso julgamos nosso dever dar conselhos, que poderão ser aproveitados pelos que desejam instruir-se a si mesmos e que terão aqui o meio e chegar mais segura e prontamente ao alvo.”

Allan Kardec
(in, O Livro dos Médiuns)




Olá Edna, querida amiga, obrigada pelo carinho e parabéns a você e ao amigo HCancela pela semana de estudos e pela evolução do tema.

A Doutrina Espírita, na crença no ser como espírito imortal, reconhece este ser responsável pela própria evolução. Todo estudo requer força de vontade  e determinação, com a DE não poderia ser diferente.

Também como todo aprendizado, o conhecimento da DE não pode se encerrar em nós mesmos. Precisamos compartilhá-lo e colocá-lo em prática na interação tanto real quanto virtual.


Cito Bezerra de Menezes “(...) reflitamos que sem comunicação não teremos caminho. (...) Sem intercâmbio, não evoluiremos; sem debate, a lição mora estanque no poço da inexperiência, até que o tempo lhe imponha a renovação” para lembrarmos da importância do Fórum Espírita no papel de promotor de estudos, na partilha de conhecimentos e na interação entre seus membros que aqui vêm em busca do aprendizado.

Um grande beijo,

Mana :)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: ♪♫ Mana ♫ ♪ em 08 de Dezembro de 2011, 10:11
Muitos falam e não fazem, outros tantos fazem e não compreendem o que estão fazendo. É isso que a DE vem nos esclarecer, é a necessidade de compreender que a prática do bem, a prática da caridade que a própria DE sugere, não é moeda de barganha com Deus.

Devemos divulgar o bem e praticar o bem pelo reconhecimento que havemos de ter sobre a felicidade íntima que experimentamos em praticá-lo espontaneamente. Não precisamos esperar nos sentirmos um poço de virtudes para divulgarmos o que é, reconhecidamente correto e que promova o bem geral. E se o que divulgamos é o bem, mesmo que ainda não consigamos vivenciá-lo intimamente, ainda assim é o "bem" e, como tal, deve ser popularizado. Com isso estaremos prestando um grande serviço para a humanidade.



Olá Kazaoka

Sua reflexão faz a introdução perfeita ao tema desta semana. Não se trata de fazer o bem pelo simples fazer, mas fazê-lo de acordo com nossas convicções, por nossa concepção de ética e moral, independente do nível de conhecimento que tenhamos alcançado sobre esta ou aquela doutrina.

Abraço fraterno,

Mana :)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 08 de Dezembro de 2011, 10:18
Margeci e Gisella, amigas queridas :)

Temos na palavra escrita e falada um dom precioso.

Se por um lado ela pode destruir, por outro é veículo do amor, da paz, da união, por isso precisamos utilizá-la com atenção e cuidado, e aqui na web uma vírgula fora do lugar altera o sentido do todo, levando a interpretação diversa, que a usemos sempre de forma gentil e carinhosa, para que cada um que por aqui passar saiba o quanto é bem-vindo a este sítio virtual, que tem por base o respeito e amor ao próximo sempre.

Como estamos a estudar "Educação pelo exemplo", lembro as palavras do querido Espírito de André Luiz:


"Recorde que Jesus legou o Evangelho, exemplificando,
mas conversando também".


Afetuosamente,

Edna :)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Gisella em 08 de Dezembro de 2011, 10:27
Recordando algumas palavras de Kardec que se encontram no final de Introdução ao Estudo da Doutrina Espírita:

" A verdadeira Doutrina Espírita está no ensino que os Espíritos deram, e os conhecimentos que esse ensino comporta são muito graves para serem adquiridos de outro modo que não seja por um estudo perseverante.."

Não podemos esquecer de colocar em prática os ensinamentos aprendidos na nossa vida primeiramente e na relação com o próximo.

Nada melhor do que começar o estudo da Doutrina Espírita do que pela Introdução ao Estudo da Doutrina Espírita que se encontra no L.E.


Olá Everton, muito bem lembrado, pois muitos pulam as primeiras páginas, não se apercebendo do ensino precioso que objetivam as obras espíritas contidos nesta parte introdutória, especialmente, em O Livro dos Espíritos e O Evangelho Segundo o Espiritismo.

Paz e luz!

Edna ;)




Olá Everton, olá Edna..

Realmente, amigo Everton, como nos disse a Edna, muitos se esquecem dessa parte tão importante como é a Introdução de OLE.

Mas, como nosso estudo é Educação pelo Exemplo, cito uma outra frase sua: "Não podemos esquecer de colocar em prática os ensinamentos aprendidos na nossa vida primeiramente e na relação com o próximo.", pois ela nos remete diretamente a tudo o que a Mana e eu planejamos para esta semana.

Por isso, te convido a continuar conosco para nos ajudar, pois é através do relacionamento que mais aprendemos: "Uma pessoa guarda: 10% do que lê; 20% do que ouve; 30% do que vê; 50% do que vê e ouve; 70% do que discute com os outros e; 90% do que diz na medida em que faz", como citamos no tópico de abertura do estudo.

Amiga Edna e amigo HCancela, não poderíamos deixar de agradecê-los pelas palavras de carinho direcionadas à Margeci e a mim: "O querido codificador traçou as diretrizes vindas do Alto, basta seguí-las com disciplina, perseverança e amor, e colocá-las prática no nosso dia-dia para conosco mesmos e com os nossos semelhantes, seja no físico ou virtual, pois que no comando desta nau está nosso amado Mestre Jesus. (...) e vamos vibrando amorosamente envolvendo nossas queridas amigas Gisella e Margeci que darão sequência ao estudo do mês com o subtema “Educar através do exemplo”", pois elas nos enchem o coração de alegria e de muita responsabilidade, pois com o nosso exemplo, aqui este espaço, ou em qualquer outro em que nos relacionamos, estaremos sempre procurando segui-las, se quisermos nos declarar "verdadeiros espíritas" : "Reconhece-se o verdadeiro Espírita pela sua transformação moral, e pelos esforços que faz para domar suas más inclinações." (Allan Kardec, ESE., XVII, 4) - (grifos meus)

Abraços fraternos, sempre

Gisella   ;)






Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 08 de Dezembro de 2011, 10:47
Olá amigos(as)

Queridas amigas (Mana e Gisella) que esta semana seja de muita felicidade e de muita paz .O texto em baixo pareceu-me de muita utilidade para o tema em questão , no entanto sintam-se há vontade de o apagar, caso a vossa perspectiva seja outra. ;) ;)


Neste tema semanal, veio-me há ideia a família, aliás o berço do ensino, em que todos se reúnem em torno do mesmo objetivo. Os pais terão mais que tudo dar um exemplo além das palavras bonitas e sobre isto vejo o seguinte!...

Nesta nobre tarefa que os pais têm de ensino perante seus filhos, vejo com frequência os pouparem das tarefas domésticas, não querendo dizer que se não houver necessidade de tarefas pesadas, mas o incentivo há colaboração e organização e respectiva limpeza do lar no qual fazem parte. Falo isto no auxilio e de prestar colaboração num espaço no qual devem ser partes activas e não passivas, porque vejo muito mães serem como se fossem serviçais(perdoem expressão), Falo no aspecto de ao levantar da cama e a esticar pelo menos, peças de roupa arrumadas ou levadas para os lugares próprios ,preparar seu pequeno almoço com coisas simples que muito bem poderiam fazer, sei lá aquela pequena limpeza doméstica,etc.

Vemos nossos filhos trilharem pelo caminho do facilitismo e será isso que queremos neste tempos de constrangimentos e sem preparação de as enfrentar? Todos os membros familiares têm de ser incentivados a participar na cooperação mútua e esse exemplo tem de vir forçosamente do seus Pais, educando-os pelo exemplo. Queremos um Mundo melhor para nossos filhos, mas estamos a dar-lhes a devida educação , antes de tudo!....

Pensemos na educação que estamos oferecendo aos nossos filhos, em como os devemos educar para o mundo.
O lar é a primeira escola. É onde serão aprendidos todos os valores.
 

Saudações fraternas
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 08 de Dezembro de 2011, 10:51
Bom dia a todos,

Parabéns e agradecimento a Edna e HCancela, pela excelente explanação da primeira parte deste estudo do mês.

Gisella e Mana sejam muito bem vindas, que Deus as ilumine neste estudo e sempre.

Estamos constantemente educando e sendo educados, sendo mestre ou aluno, pai e mãe ou filho, chefe ou subalterno ou amigos, não importa o papel que assumimos.
Todos somos Espíritos em prova na escola da vida e influenciamos uns aos outros.

"Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas"Pequeno Príncipe -( A. S. Exupéry)

Essa frase dita em “O Pequeno Príncipe”, nos mostra a responsabilidade que temos nos nossos atos e exemplos que passamos  no convívio social e virtual.

Na WEB, atrás de cada máquina existe um ser humano, com conhecimentos, experiências, interpretações próprias. Reflete suas emoções ao se expressar através do teclado e faz a leitura do que é expresso por outrem através da sua ótica. As afinidades e desalinhos ocorrem é natural.

Por isso é primordial a responsabilidade de cada um, sobre o que é passado no ensino da Doutrina Espírita, e é fundamental também, cada um colocar o que pensa e como sente sobre a DE para nos corrigirmos mutuamente, porque muitas vezes através da nossa ótica exclusiva, nos fechamos nas nossas verdades, nos consideramos corretos e com um parecer de outro ampliamos a nossa visão e nos vemos em erro.

Então respeitar a opinião alheia, se possível esclarecer e fundamentalmente, não nos fecharmos no nosso conhecimento como verdade absoluta,é primordial para fazermos a leitura correta do que está sendo exposto para nosso aprendizado mútuo.

Vejo assim a comunicação através da WEB:
Se sabe, expõe, se tem duvida pergunta, não se prenda em só apresentar textos de outros autores, porque perde uma grande oportunidade de ampliar o seu conhecimento através da analise de diversas pessoas que fazem e interpretam a mesma leitura.

Um Abç
Hebe
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Gisella em 08 de Dezembro de 2011, 11:15
Olá amigos Edna, HCancela e Hebe!!

Realmente as colocações de vocês vêm bem ao encontro de nossa proposta.

Cada um é "responsável por aquilo que cativas", aquilo que mostra, que fala, que faz, que escreve...

E essa responsabilidade aumenta à medida que estudamos mais a Doutrina Espírita, pois nos sentimos movidos pelo aprendizado.

Procuraremos, por isso, trazer alguns videos e imagens que abordem todos os meios de relacionamento que temos, pois como você disse, Hebe, somos aprendizes e professores todo o tempo!!

HCancela, no decorrer do nosso estudo, traremos um vídeo bastante interessante sobre exemplo na família.

Só vamos aguardar mais um tantinho para que outros amigos se manifestem, ok??  ;D

Obrigada pela colaboração de vocês, sempre muito importante para nós.

Abraços fraternos, sempre

Gisella  ;)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Antonio Renato em 08 de Dezembro de 2011, 12:24
Bom dia caros irmãos foristas.Educar os filhos com exemplos é muito importante para a  sua formação de carater,e a disciplina é importante para a sua vida futura,até exigir que ele apanhe um pequeno objeto que deixou cair,ou mostrar a ele onde tudo tem que está, é bom,isso não siguinifica condicionamento,mas exemplo de disciplina.A minha
mãe costumava dizer para mim e minhas irmães quando negligênciavamos em alguma coi-
-sa,que nós fizer-semos pois ela não era nossa empregada, e que quando estivessemos trabalhando que paga-se uma para isto.E assim eu criei os meus filhos junto com a minha
esposa,dando a eles responsabilidades e disciplina consciênte.Foi bem colocado o pensa-
-mento do nosso irmão Cancela quando diz que a primeira escola é o lar.
Fiquem na paz,e que Deus na sua infinita grandeza nos abençoe sempre.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: ♪♫ Mana ♫ ♪ em 08 de Dezembro de 2011, 13:25
Olá amigos, é muito bom tê-los por aqui.  ;)

O objetivo que pretendemos alcançar é justamente este, amigo Cancela, que mantenhamos a discussão num seguimento que nos permita, ao final, percebermos que aprendemos algo novo com nossos companheiros aqui do Fórum Espírita.

Este aprendizado virá principalmente da troca de relatos de experiência, que levem uma reflexão a um depoimento de prática que o fundamente. Assim como a sua reflexão levou nosso amigo Antonio a dividir conosco como recebeu o exemplo de sua mãe e o estendeu a seus filhos, porque tal exemplo lhe foi válido. 

Assim como a Hebe disse, “na WEB, atrás de cada máquina existe um ser humano, com conhecimentos, experiências, interpretações próprias” e é isso que move a interação neste mundo virtual: a diversidade.

É no trato com a diversidade, no uso das palavras, como bem lembrou a Edna, que vamos lapidando nossas atitudes tanto real quanto virtualmente a fim de nos tornarmos pessoas melhores.

Abraço a todos,
 
Mana.  :D
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 08 de Dezembro de 2011, 13:43
Exato maninha Mana! (Ih, fui redundante né?) :)
Pensando exatamente nesse caminho foi que o codificador nos afirmou sobre a "Unidade", futura do entendimento doutrinário, mas nunca nos asseverou em uma "unificação" futura, pois que todos somos diferentes, estamos em patamares diferentes tanto no conhecimento quanto na moral mesmo estando todos num mesmo mundo e na mesma classe de Espíritos.
Abraços,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Flávio Filipe em 08 de Dezembro de 2011, 14:20
Bom dia turma, nunca participei das discurssões do fórum, mas como trabalho com web e designer gráfico, muito me interessou o assunto, mas como o site tem muitas informações estou confuso de como faço para participar do estudo sobre web e espiritismo, alguém pode me ajudar??
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: ♪♫ Mana ♫ ♪ em 08 de Dezembro de 2011, 14:37
Exato maninha Mana! (Ih, fui redundante né?) :)
Pensando exatamente nesse caminho foi que o codificador nos afirmou sobre a "Unidade", futura do entendimento doutrinário, mas nunca nos asseverou em uma "unificação" futura, pois que todos somos diferentes, estamos em patamares diferentes tanto no conhecimento quanto na moral mesmo estando todos num mesmo mundo e na mesma classe de Espíritos.
Abraços,
Moura

Olá amigo Moura... Como ser a “Mana” faz parte de mim e chamar a todos de “manas e manos” faz parte de você, então acho que é válida a redundância.  :D

Verdade Moura, nesta perspectiva se traduz o propósito do Criador, onde na convivência com as diferenças, tornamo-nos espelhos uns dos outros.

Esses patamares permitem àqueles que se encontram abaixo de nós, mirar nossas atitudes procurando modificar as suas, assim como nós nos miramos naqueles que se encontram em maior grau de evolução.

Isso me fez lembrar de um professor de física que tive há cerca de 20 anos (já faz tempo  :-\). Ele disse, se referindo a um aluno considerado gênio por outros professores: "ninguém sabe mais que ninguém, só teve a chance de aprender primeiro."
 
Neste dia aprendi que a busca do conhecimento é infindável e que sempre terá alguém que aprendeu primeiro, por isso mesmo se põe em posição de ensinar.

Você, por exemplo, me reflete o exemplo da determinação em busca do conhecimento doutrinário, mas mesmo que um dia eu alcance este patamar (você certamente já estará em outro :)), serei sempre a “maninha Mana” por que minhas experiências de vida serão outras e e estas experiências que nos manterão diferentes e únicos aos olhos do Criador.

Abraço,

Mana.   
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Everton Pantoja em 08 de Dezembro de 2011, 14:44
Muito obrigado as amigas Edna e a Gisella !

A Educação pelo exemplo começa nas mínimas coisas das nossas ações cotidianas, procurando nos ajustar as diferenças individuais... e procurando refletir nossos atos e ver o quanto de Doutrina Espírita nós temos assimilamos, nos asseverou Kardec que o verdadeiro Espírita é aquele que pelo esforço vence as más tendencias e se transforma moralmente.

não só nos instruindo pelas ciências, mas procurando entender as relações cotidianas interpessoais e nos educar para os efeitos destas relações. Geralmente a criatura humana da muito valor a educação intelectual,  e os pais na maioria das vezes ensina aos seus filhos que tem que estudar e tirar boas notas, tem que fazer uma faculdade, aprender uma profissão, arranjar um bom emprego, tirar vantagens em cima dos outros para ganhar dinheiro, e no entanto esquecem de  ensinar a se relacionarem com aquele colega que perturba na hora do trabalho, a lhe dar com aquele chefe autoritário; ensina a furar filas para ser atendido mais rápido, guardar lugares em locais públicos, em transporte coletivo em filas para pessoas que ainda nem chegaram e não ensinam que é um ato de desrespeito com aquele que ali chegou a tempo, entre outras situações; e é num minimo ação que poderemos comprometer toda uma encarnação que ia sendo conduzida de maneira adequada.

"Os humilhados serão exaltados"; "Vigiai e orai"; Não faça o teu próximo o que não gostaria que lhe fizessem", todos ensinamentos do Mestre Nazareno e demonstrou pelo exemplo, pela prática o que ensinava e a Doutrina Espiritista é uma doutrina prática e consoladora assim como o Cristianismo nos trás a lucidez da importância do estudo, da educação moral, e das consequências de nossas ações e do amor ao próximo.

Saudações Fraternais!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Gisella em 08 de Dezembro de 2011, 14:53
Bom dia turma, nunca participei das discurssões do fórum, mas como trabalho com web e designer gráfico, muito me interessou o assunto, mas como o site tem muitas informações estou confuso de como faço para participar do estudo sobre web e espiritismo, alguém pode me ajudar??

Olá, Flávio... que bom que nosso estudo te chamou a atenção!! Seja bem vindo...

Nosso estudo está dividido em quatro partes, que você pode conhecer na página 1.

Esta semana, estamos tratando da Educação pelo Exemplo, para que entendamos como nossas atitudes influenciam as outras pessoas que convivem conosco e/ou que compartilham conosco alguma experiência.

A Web traz muitas informações, não é mesmo?? Nosso objetivo é entender quais são boas e quais podem nos desviar o olhar para o Bem.

Assim, qualquer informação que você tiver, seja em imagem ou vídeo, ou mesmo alguma experiência sua, particular, de algum bom (ou mau) exemplo recebido, pode dividir conosco para que possamos aprender juntos, ok??

Muito obrigada por sua participação e venha sempre que quiser..

Abraços fraternos, sempre

Gisella  ;)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Gisella em 08 de Dezembro de 2011, 15:18
Muito obrigado as amigas Edna e a Gisella !

A Educação pelo exemplo começa nas mínimas coisas das nossas ações cotidianas, procurando nos ajustar as diferenças individuais... e procurando refletir nossos atos e ver o quanto de Doutrina Espírita nós temos assimilamos, nos asseverou Kardec que o verdadeiro Espírita é aquele que pelo esforço vence as más tendencias e se transforma moralmente.

não só nos instruindo pelas ciências, mas procurando entender as relações cotidianas interpessoais e nos educar para os efeitos destas relações. Geralmente a criatura humana da muito valor a educação intelectual,  e os pais na maioria das vezes ensina aos seus filhos que tem que estudar e tirar boas notas, tem que fazer uma faculdade, aprender uma profissão, arranjar um bom emprego, tirar vantagens em cima dos outros para ganhar dinheiro, e no entanto esquecem de  ensinar a se relacionarem com aquele colega que perturba na hora do trabalho, a lhe dar com aquele chefe autoritário; ensina a furar filas para ser atendido mais rápido, guardar lugares em locais públicos, em transporte coletivo em filas para pessoas que ainda nem chegaram e não ensinam que é um ato de desrespeito com aquele que ali chegou a tempo, entre outras situações;

Olá, Everton...

Colocações muito lúcidas as suas!! Muito obrigada por participar conosco do estudo!!

Posso aproveitar esse gancho teu??  ;D

O momento que estamos vivendo, realmente muitos dos valores morais preconizados por Jesus e pelos Amigos Espirituais que trabalharam arduamente com Kardec estão se perdendo em virtude do imediatismo e da mídia que, nem sempre, traz esses valores em sua programação, seja a mídia escrita, falada, televisiva e a internet, enfim, que faze parte dessa nova tecnologia da informação e comunicação.

E, para elucidar o que estamos propondo, coloco um vídeo - que acredito muitos já conheçam - que circula pela internet e que nos mostra exatamente esses valores, ou a falta deles.

Aproveitemos esses momentos.

Abraços fraternos sempre,

Gisella  ;)

Educar pelo exemplo (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PVF3RlN2aUxhRWFFIw==)

 
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: ♪♫ Mana ♫ ♪ em 08 de Dezembro de 2011, 18:52
[attach=1]
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 08 de Dezembro de 2011, 21:24
Gente, isso é tão sério e grave que dá até arrepio.

Sempre gosto de citar uma questão do LE que fala sobre a infancia e a necessidade do Espírto vir, frágil e dependente para despertar amor de seus pais e se adaptar ao meio em que vai conviver na vida terrena.

Assim está sujeito a condicionamentos pré estabelecidos no meio que o acolhe.

Um Espírito que vem para ser amado e aprender a amar, quando encontra um ambiente hostil ou viicoso, não terá ajuda para vencer suas más tendências, com certeza já lemos também no LE que a escolha de provas é feita pelo próprio Espírito.

Encarnar num ambiente pesado é uma delas, e uma das provas mais difíceis para o Espírito, porém todos que ali interagem fazem parte desta mesma prova.
 A ajuda deve ser mútua, mas me ocorre  a pergunta.

"O que fizestes dos filhos que te confiei a guarda?"

Porque pensamos que são nossos, mas não são, apenas estão sob nossa responsabilidade e responderemos por ela, porque faz parte da nossa prova o papel de pais que aqui na vida terrena nos propusemos a viver.

Um abç
Hebe


Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Gisella em 08 de Dezembro de 2011, 21:36
Olá Hebe e amigos...

Sua colocação, Hebe, corrobora em muito o que preparamos para agora.

Obrigada por nos dar o gancho para esta postagem:


“Quem é esta mulher de ar distinto, de traje tão simples, embora bem cuidado, e que traz em sua companhia uma mocinha tão modestamente vestida? Entra numa casa de sórdida aparência, onde sem dúvida é conhecida, pois que à entrada a saúdam respeitosamente. Aonde vai ela? Sobe até a mansarda, onde jaz uma mãe de família cercada de crianças. À sua chegada, refulge a alegria naqueles rostos emagrecidos. E que ela vai acalmar ali todas as dores. Traz o de que necessitam, condimentado de meigas e consoladoras palavras, que fazem que os seus protegidos, que não são profissionais da mendicância, aceitem o benefício, sem corar. O pai está no hospital e, enquanto lá permanece, a mãe não consegue com o seu trabalho prover às necessidades da família.
(...)
No canto da rua, uma carruagem a espera, verdadeiro armazém de tudo o que destina aos seus protegidos, que todos lhe recebem sucessivamente a visita.
(...)
Por que tão singelo traje? Para não insultar a miséria com o seu luxo. Por que se faz acompanhar da filha? Para que aprenda como se deve praticar a beneficência. A mocinha também quer fazer a caridade. A mãe, porém, lhe diz: "Que podes dar, minha filha, quando nada tens de teu? Se eu te passar às mãos alguma coisa para que dês a outrem, qual será o teu mérito? Nesse caso, em realidade, serei eu quem faz a caridade; que merecimento terias nisso? Não é justo. Quando visitamos os doentes, tu me ajudas a tratá-los. Ora, dispensar cuidados é dar alguma coisa. Não te parece bastante isso? Nada mais simples. Aprende a fazer obras úteis e confeccionarás roupas para essas criancinhas. Desse modo, darás alguma coisa que vem de ti." É assim que aquela mãe verdadeiramente cristã prepara a filha para a prática das virtudes que o Cristo ensinou. E espírita ela? Que importa!
Em casa, é a mulher do mundo, porque a sua posição o exige. Ignoram, porém, o que faz, porque ela não deseja outra aprovação, além da de Deus e da sua consciência. Certo dia, no entanto, imprevista circunstância leva-lhe a casa uma de suas protegidas, que andava a vender trabalhos executados por suas mãos. Esta última, ao vê-la, reconheceu nela a sua benfeitora. "Silêncio! ordena-lhe a senhora. Não o digas a ninguém." Falava assim Jesus.”

(ESE, capítulo XIII, item 4)

Depois dessa reflexão tão importante, vamos para um vídeo que nos mostra quão importante é o comportamento dos pais como exemplo para seus filhos!!

Divirtam-se...

Pai, Eu Estou Te Observando (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD9OUj0xJmFtcDtmZWF0dXJlPWVuZHNjcmVlbiZhbXA7dj1Gd3BaT1NOUmFiVSN3cw==)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 09 de Dezembro de 2011, 00:42
Todo Espírito que vive a experiência terrena vive com o fito de aprimorar-se. A interrelação entre os Espíritos é que cria as situações que oportunizam os meios para que o avanço moral aconteça.

É desejável que nosso crescimento espiritual ocorra em razão direta do bem fazemos. Porém, se formos sempre bons, sempre perfeitos com os de nosso convívio, com certeza, para a evolução daqueles Espíritos, talvez não sejamos mais úteis do que aqueles que motivam a dor e o sofrimento.

Na relação familiar o bom pai, o bom filho é muito importante para a estabilidade do grupo. O filho que cerca os pais de carinhos e atenção, atende os preceitos do amor filial. Mas somos seres espirituais em evolução e o filho que é motivo de preocupação, o pai que não atende o que o padrão social humano exige, na maioria das vezes, é mais importante para a evolução dos que o acompanham do que aqueles que são eterna doçura.

Nós, na condição de pais, filhos, esposa e maridos rendamos graças a Deus que nos deu a oportunidade de convivência com os que nos são próximos. E se não conseguimos ser para eles o que desejaríamos ser, que sejamos o que lhes convém para seus aprendizados.

O mal exemplo não deixa de ser um exemplo, um exemplo a não ser seguido. E se somos protagonista deste papel na história de nossa família, ainda assim temos o direito e dever de usar nossa experiência como alerta àqueles que amamos e que ombreiam conosco a jornada terrena.

Bons ou maus exemplos, o que importa!? Devemos é evidenciar aos que nos são próximos a nossa responsabilidade sobre os efeitos de nossa própria conduta.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Gisella em 09 de Dezembro de 2011, 15:08
Porém, se formos sempre bons, sempre perfeitos com os de nosso convívio, com certeza, para a evolução daqueles Espíritos, talvez não sejamos mais úteis do que aqueles que motivam a dor e o sofrimento.

E se não conseguimos ser para eles o que desejaríamos ser, que sejamos o que lhes convém para seus aprendizados.

O mal exemplo não deixa de ser um exemplo, um exemplo a não ser seguido. E se somos protagonista deste papel na história de nossa família, ainda assim temos o direito e dever de usar nossa experiência como alerta àqueles que amamos e que ombreiam conosco a jornada terrena.



Bons ou maus exemplos, o que importa!? Devemos é evidenciar aos que nos são próximos a nossa responsabilidade sobre os efeitos de nossa própria conduta.

Olá, amigos... olá Kazaoka....

Que bom que estamos novamente ligados!! Já estava sentindo saudades de vocês!!! :D

Amigo Kazaoka, muito pertinente suas colocações. Me permite pegar uma frase??

"O mal exemplo não deixa de ser um exemplo, um exemplo a não ser seguido."

Essa frase me remeteu à minha infância, com uma família de 4 filhos e um pai alcoólatra. Forma tempos difíceis, mas, passada a tempestade, veio a recompensa pelo pai que ele se transformou quando conseguiu dominar-se para não dar o primeiro gole.

Depois dos filhos crescidos e com suas próprias famílias, ele reuniu seus netos (que o adoram, por sinal) e contou sua história. Foi um momento de extrema emoção, pois ele disse a eles:

"Quero que vocês sejam pessoas respeitáveis e livres de qualquer vício, pois estou aqui hoje para servir de exemplo do que vocês não podem fazer. E estou aqui porque tenho uma mulher maravilhosa que sempre lutou por mim, pois eu poderia estar morto ou jogado numa sarjeta. Então, quando vocês quiserem passar o sinal vermelho da bebida, lembrem-se do vô e fujam dali".

E, meu amigo, serviu para todos, inclusive nós, seus filhos, pois nenhum se envolveu com bebidas ou qualquer outro tipo de droga, pois esse exemplo de uma família desestruturada pela bebida, ninguém quis para si ou para os seus.

Obrigada, pois essa reflexão me fez pensar, mais uma vez: aqueles que me cercam, podem seguir meu exemplo??

Abraços fraternos, sempre,

Gisella  ;)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Carlos.Morelli em 09 de Dezembro de 2011, 17:54
Nossa, vendo todos estes exemplos, assusta e muito, vemos que no mais simples das atitudes viciosas que temos como adultos, podemos estar educando de forma errada nossos filhos, ou eles aprendem com nossos erros, e entendem que é errado, ou aprendem a fazer o errado.

Devemos amar mais, brigar e discutir menos, entender o proximo melhor, e educar bem.

fiquem com Deus


Carlos



Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 09 de Dezembro de 2011, 20:06
Amados Irmãos,
A insciência do que somos, por não nos sujeitar simplesmente a nos fazer de exemplo, é que levou o Cristo a sugerir, que o Codificador colocou nas entrelinhas da codificação, via sugestão de assertiva Evangelica, que deixassem que descobrissem por si mesmos, posto que não havia humildade em aprender  pela fraternidade, que não há satanás, nem raios que caem...

Júbilo ou depressão, esperança ou pessimismo, saúde ou enfermidade, podem ter origem na ação do pensamento de cada pessoa.
Conforme o que se anela, constrói-se psiquicamente até que os efeitos se apresentam com naturalidade.
Quando nos instantes do repouso físico, o espírito que fixou idéias segue na direção e busca dos interesses acalentados no campo mental.
Quem não comanda o pensamento, direcionando-o para a vida superior, tomba-lhe nas malhas, derrapando no sofrimento desnecessário.
JOANNA DE ÂNGELIS em RESPONSABILIDADE - 1ª Ed. Alvorada, 1987-18 –
ANDRÉ LUIZ em: CARIDADE - 2ª Ed. IDE, 1980 -16 –
Joana de Ângelis em:JESUS E VIDA - 1ª Ed. Alvorada, 2007 -14 -

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/o-evangelho-segundo-o-espiritismo/ese-entendimentos-com-as-referencias-biblicas/1290/#ixzz1g4LvZnWo
 
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: ♪♫ Mana ♫ ♪ em 09 de Dezembro de 2011, 20:11
Nossa, vendo todos estes exemplos, assusta e muito, vemos que no mais simples das atitudes viciosas que temos como adultos, podemos estar educando de forma errada nossos filhos, ou eles aprendem com nossos erros, e entendem que é errado, ou aprendem a fazer o errado.

Devemos amar mais, brigar e discutir menos, entender o proximo melhor, e educar bem.

fiquem com Deus


Carlos





Olá Carlos, seja bem-vindo a mais uma semana de estudo.  ;)

Também nos assustamos quando começamos as pesquisas do material que traríamos para propor esta reflexão. Em alguns momentos nos emocionamos, outros nos revoltamos com as atitudes que encontramos expostas na internet.

Os limites do exemplo já não se resumem às paredes do lar, hoje há tanta informação disponível e com tão fácil acesso que como você disse, ou aprendem o que é errado, ou aprendem errado. 

Concordo com você: "Devemos amar mais, brigar e discutir menos, entender o proximo melhor, e educar bem".

Acredito que uma boa estrutura familiar seja a melhor aliada nesse desafio.

Abraços,

Mana.  :)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Carlos.Morelli em 09 de Dezembro de 2011, 20:32
sim, mana

mais ter uma boa extrutura familiar, ou melhor dizendo uma extrutura ideal exige um equilibrio enorme de nóis pobres mortais, rs rs , pois nem sempre conseguimos manter isso em um ambiente familiar com filhos , sogra, mãe ,cachorro, etc

o cotidiano, o estress, os problemas o levam as vezes a perder a paciencia, explodir, etc
claro quando digo isso não me refiro a bater em ninguem, gracas a Deus, eu nunca levantei a mão, para ninguem em casa, este equilibrio eu tenho. porem estourar parece ser algo normal em nossa vida,

ja percebi que se conseguirmos mantes tudo equilibrado, nos faz bem, somos Felizes e consequentemente estaremso educando melhor.

tenho trabalhado em muito nesta melhora pessoal, eu em outras epocas ja não era uma pessoa tão equilibrada assim como sou hoje,  olha minha mulher que o diga, ela é uma verdadeira Amelia. rs rs

hoje ja sou uma pessoa diferente, e estou em busca desta perfeição e educação dentro do ambiente familiar e fora dele tambem.

Muita paz

Carlos
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Gisella em 09 de Dezembro de 2011, 21:01
Olá Carlos e Filho do Bino...

Que bom que estão conosco!!  ;)

O bom do estudo é que nos faz pensar e refletir em tudo o que os amigos postam e precisamos dar continuidade ao pensamento... isso é muito bom!!! :D

Lendo a postagem do filho do Bino, uma coisa me chamou a atenção: que deixassem que descobrissem por si mesmos, posto que não havia humildade em aprender  pela fraternidade.

Será que não há humildade?? Quando aprendemos pela fraternidade, filho do Bino, é porque reconhecemos que não sabemos e isso mostra uma certa humildade, estarei equivocada?

Como vivemos num mundo de relação, somos todos exemplos para todos, numa permuta constante de ensino e aprendizagem.

"Quem não comanda o pensamento, direcionando-o para a vida superior, tomba-lhe nas malhas, derrapando no sofrimento desnecessário".... ótima reflexão.... mais uma vez ela vem nos alertar do tamanho da nossa responsabilidade com aqueles que estão sob a nossa guarda, no caso nossos filhos.

Os pais têm um certo "conhecimento" do que precisa ver no filho e procurar modificar seu mau temperamento e reforçar as suas boas qualidades.

E só fazemos isso começando por nós mesmos, como Espíritos que somos, ainda imperfeitos, mas que possuímos todas as virtudes em estado latente em nós.

Abraços fraternos sempre,

Gisella  ;)



Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 09 de Dezembro de 2011, 21:04
Conviver com vicio dentro do Lar, é extremamente penoso.

O final da história na casa dos meus pais, não foi tão feliz quanto o da Gisella.

Cada filho teve uma reação e com certeza deixou marcas profundas, sendo que a terapia e o convívio no AL-ANON (grupo de ajuda a familiares de acoolicos), me ajudaram muito a entender a condição do meu pai e a superar o episódio, obviamente tudo clareou de vez com o estudo do Espiritismo.

Durante muito tempo, frequentei e colaborei neste apoio a famílias de alcoolatra, já não faço mais, por isso cito aqui, pois a ajuda deve ser totalmente anonima.

Apesar de meu pai ser uma pessoa extremamente doce, meiga, correta, educadíssima e nunca nos agrediu, nunca deixou faltar nada de material em casa, foi bastante ausente, faltou pulso firme e minha mãe se desdobrou para suprir os dois papeis de pai e mãe.

Meu irmão se revoltou muito.
Eu comecei a trabalhar e estudar cedo, para seguir meu caminho e me tornar independente.
Minha irmã 10 anos mais velha, não acompanhou os piores anos, pois já estava casada e morando fora do Rio.

Olhar a pessoa que você mais ama se autodestruir, é uma marca muito difcil de cicatrizar, fica aqui meu depoimento.

Hoje falo a respeito com tranquilidade, já superei.

Um abç
Hebe

http://www.al-anon.org.br/

 
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: ♪♫ Mana ♫ ♪ em 09 de Dezembro de 2011, 21:10
Verdade Carlos, você tem toda razão, administrar essa estrutura e seus personagens não é tarefa fácil.

Como eu e o Moura comentamos anteriormente, cada qual em seu degrau na escala evolutiva. Saber lidar com essa diversidade já é um grande aprendizado.

Mas perceba que você já sabe como começar a tentar administrar essas diferenças: "tenho trabalhado em muito nesta melhora pessoal, eu em outras epocas ja não era uma pessoa tão equilibrada assim como sou hoje"

Na condição de pobre mortal  :D, acredito que este seja o maior desafio: transformamo-nos.

Todos estamos aqui em busca disso. O estudo sério da Doutrina não se finda na leitura, mas na aplicação do que aprendemos no nosso dia a dia. Tanto com a sogra, vizinhos, o cachorro, o papagaio... rsrs

Hoje você pode ajudar sua esposa e aliviar sua vida de Amélia. ;) Não é nada fácil a responsabilidade do lar, tanto enquanto mãe e educadora, como quanto à organização de tudo que envolve uma casa.

Quem sabe prepare o jantar? E nada de desculpas sobre não saber cozinhar. Desafie-se a tentar...  :D

Olha este vídeo! Muito interessante. Ele nos mostra como ensinamos mesmo quando não percebemos... Então quando perceber que lhe falta paciência, pare e compre flores...  :)

Um Bom Exemplo dos Pais vai Refletir em toda a familha
UM Bom Exemplo dos Pais vai Refletir em toda a familha (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWVsQW5sVld1MlJjJmFtcDtmZWF0dXJlPWVuZHNjcmVlbiZhbXA7TlI9MSM=)

Abraço

Mana.




Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 09 de Dezembro de 2011, 21:35
Amados Irmãos,
A insciência do que somos, por não nos sujeitar simplesmente a nos fazer de exemplo, é que levou o Cristo a sugerir, que o Codificador colocou nas entrelinhas da codificação, via sugestão de assertiva Evangelica, que deixassem que descobrissem por si mesmos, posto que não havia humildade em aprender  pela fraternidade, que não há satanás, nem raios que caem...

Vale a pena repetir, aqui, o que expus acima, posto que o saber é algo que não se constrói com uma ou duas encarnações, conforme nos ensina a vida, a palestra de M. Morin, a codificação e o poder de aprender a pensar. Tudo quanto a correnteza do presente que atravessa nosso hoje, será entendido, depois que compararmos o que fomos no passado, que está guardado no inconsciente, pela bondade do Pai, conjugado pela correnteza do presente, será então um novo conhecimento, e um novo e de novo um novo presente.
A história da vida é a própria vida. Não há culpas, tudo é aprendizado da melhor qualidade que o Pai da vida nos deixa livres para trilhar.
Saúde e Paz!

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 09 de Dezembro de 2011, 22:25
Olá amigos(as)

Um texto adaptado de José Passini, Juiz de Fora,MG... para tentar descrever outra forma de ver as coisas ao nível educativo.

Como educador que foi, Jesus não desejou discípulos passivos, encantados, deslumbrados. Pelo contrário, sempre buscou tocar o sentimento, juntamente com o apelo para que a criatura raciocinasse, a fim de saber, de compreender porque deveria agir desse ou daquele modo.

O Sermão da Montanha, que para muitos é apenas um hino ao sentimento, é, também, uma vigorosa
mensagem à inteligência, ao raciocínio: “E qual dentre vós é o homem que, pedindo-lhe pão o seu filho, lhe dará uma pedra? E, pedindo-lhe peixe, lhe dará uma serpente? Se vós, pois,  sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus dará bens aos que lhos pedirem?” (Mt, 7: 9 a 11).

Entendendo que o sistema pedagógico de Jesus fundamenta-se no binômio sentimento/razão, o Espiritismo ensina que a evangelização não se restringe unicamente ao campo do sentimento, pois a fé raciocinada começou, inquestionavelmente, com Jesus: “Olhai para as aves do céu, que nem semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas?” (Mt, 6: 26). Ao ensinar a criatura a não criar fantasias sobre a fé, mostra a linha divisória entre aquilo que deve ser objeto da preocupação do homem, e o que deve ser entregue a Deus, perguntando: “E qual de vós poderá, com todos os seus cuidados, acrescentar um côvado à sua estatura?” (Mt, 6: 27).

A educação religiosa que Jesus propicia ao homem leva-o a conscientizar-se de que não será através
de orações repetidas que estaremos agradando a Deus: “E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que por muito falarem serão ouvidos.” (Mt, 6: 7). Nem através de oferendas ou bajulações: “Portanto, se trouxeres a tua oferta ao altar e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai reconciliar-te primeiro com teu irmão, e depois vem e apresenta a tua oferta.” (Mt, 5: 23 e 24).

No Seu trabalho educativo do Espírito humano, Jesus mostrou a importância do bom relacionamento com o próximo como caminho para Deus, conforme bem entendeu o Apóstolo João, que registrou: “Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu?” (I Jo, 4: 20).

Mas, com o passar dos tempos, o eixo da mensagem cristã foi-se desviando, saindo da área do estudo, da meditação à luz da oração consciente, passando às práticas exteriores.

Essas verdades religiosas simples, que estiveram ao alcance de humildes pescadores, de viúvas e de deserdados, foram, com o passar do tempo, relegadas a segundo plano, tendo sido postos em primeiro lugar o ritual, a solenidade, o manuseio de objetos de culto, a vela, o vinho, a fumaça, os cantochãos, todo um conjunto imenso de práticas exteriores alienantes, buscadas no judaísmo e no paganismo romano, que distanciavam o homem cada vez  mais do esforço de auto-aprimoramento preconizado por Jesus.


Saudações fraternas
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Gisella em 09 de Dezembro de 2011, 22:31
Olá Hebe...

Realmente é muito complicado quando não conseguimos ver o exemplo negativo como um desafio a vencer. E isso ocorre com muitas famílias.

Hoje posso dizer que meus filhos e meus sobrinhos não poderiam ter um avô melhor, mais camarada, mais compreensivo. Aliás, eles nem acreditam quando meus irmãos e eu contamos as coisas que meu pai fazia. Eles me falam (assim como meu marido): vocês tão falando de outra pessoa, não do vô Bolero (apelido do meu pai) !! E isso nos enche de alegria e de emoção, porque sabemos que poderia ser bem diferente...

Ahhhh Mana , meu pai não aprendeu a cozinhar, mas lava uma louça como poucas mulheres!!!  ;D

Isso é aprendizado que levamos para a vida toda, para todas as existências.

Como o filhodobino colocou "Não há culpas, tudo é aprendizado da melhor qualidade" , ou seja, somos "culpados" por aquilo que sabemos e não fazemos, mas não por aquilo que desconhecemos. E, a partir do momento que tomamos conhecimento, temos que travar uma luta imensa conosco mesmo para "domar aquela má tendência".

Acredito que aqui cabe uma mensagem de Jesus bastante significativa: "Ai do mundo por causa dos escândalos; porque é necessário que venham os escândalos; mas ai do homem por quem o escândalo venha" e Kardec complementa: "O escândalo não está na ação em si mesma, mas no reflexo que ela pode ter." (ESE - cap. VIII itens 11 e 12)

E, a partir do momento que conseguimos superar essa dificuldade e tomar um novo rumo, é sinal que aprendemos a lição. E ela ficará para sempre gravada no nosso corpo perispiritual e a carregaremos como uma conquista a mais para nosso processo evolutivo!! E passaremos a ser um exemplo positivo para aqueles que se miram em nossas atitudes !!

Abraços a todos,

Gisella  ;)

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Gisella em 09 de Dezembro de 2011, 23:36
Olá, Cancela...

Realmente, não poderíamos citar melhor exemplo que Jesus.

Exatamente por isso, pensamos em deixar mais para o final da semana as reflexões sobre seus ensinamentos e seus exemplos.

Obrigada, companheiro.

Abraços fraternos sempre,

Gisella  ;)

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Gisella em 09 de Dezembro de 2011, 23:45
Oi, amigos...

A Mana pede desculpas por não estar entre nós, pois seu bairro está sem energia elétrica devido às chuva em São Paulo...  >:(

Continuando nosso raciocínio sobre a influência que exercemos sobre os que convivem conosco através de nossos (bom ou maus) exemplos, segue um texto para nossa reflexão:


Ação dos pais na educação moral dos filhos

(...)
Embora seja inegável que discursos morais, sobretudo os de caráter espírita, entusiasmem as pessoas, é preciso pensar nas qualidades e exemplos daqueles que os proferem, nem sempre condizentes com as regras de conduta que pregam. Nesse caso, a educação moral é transmitida, não no sentido de ser, mas no de parecer.
(...)
Contudo, motivar nossos filhos para a aquisição de qualidades essenciais, baseadas na ética e na moral dos costumes, não consiste, somente, em absorver o verdadeiro pensamento do Espiritismo, sem termos dúvidas de segui-lo fielmente, mas está, também, na ação a ser exemplificada e promovida no ato de corrigir (ensinar) para tomada de consciência daqueles que educamos.
(...)
Essa orientação-modelo de como ministrar lições de cunho moral que, de modo exaustivo, repetimos verbalmente aos filhos, contrapõe-se à maneira repressiva de educar (...).

Clara Lila Gonzalez de Araújo (Revista Reformador - outubro/2010)




Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: ♪♫ Mana ♫ ♪ em 10 de Dezembro de 2011, 00:06
Olá amigos... voltei! ;D

Gisa realmente hoje aqui as coisas estão complicadas... ou fico sem sinal de internet ou sem energia elétrica... mas nada que os torpedos não nos salvem na comunicação e na condução do estudo, não é mesmo?  ;) Jà que para esta semana assumimos esta responsabilidade, nos cabe zelar por isso.

Dando continuidade à reflexão e à imagem, trago este trecho do ESE:

“Ó espíritas! compreendei agora o grande papel da Humanidade; compreendei que, quando produzis um corpo, a alma que nele encarna vem do espaço para progredir; inteirai-vos dos vossos deveres e ponde todo o vosso amor em aproximar de Deus essa alma; tal a missão que vos está confiada e cuja recompensa recebereis, se fielmente a cumprirdes. Os vossos cuidados e a educação que lhe dareis auxiliarão o seu aperfeiçoamento e o seu bem-estar futuro. Lembrai-vos de que a cada pai e a cada mãe perguntará Deus: Que fizestes do filho confiado à vossa guarda?"

ESE, capítulo XIV (Santo Agostinho. Paris, 1862.)

Abraço a todos,

Mana :)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 10 de Dezembro de 2011, 09:20
Bom dia,


Somos Espíritos, as nossas provas escolhidas são no plano Espiritual onde não temos sexo, profissão, hereditariedade como na família consangüínea. Sabemos neste estado todos os nossos erros e acertos e assim procuramos na próxima encarnação, através das nossas provas a oportunidade para alcançar um patamar espiritual mais elevado.
Entre os Espíritos que vão reencarnar num mesmo grupo familiar, existem estados evolutivos diferentes. Um Espírito que ocupará o papel de filho pode ser até mais elevado e consciente que os Espíritos que cumprirão os papeis de pai e mãe.
Não raro se vê filhos em ajuda moral aos pais. Aliás é muito comum.
Muitas vezes o mau pai é instrumento de prova para um filho que deverá amá-lo e apoiá-lo independente de seus erros.
A palavra resgate, tão utilizada no meio Espírita, me incomoda um pouco, pois na verdade não estamos a resgatar nada e nem pagar dívida alguma a ninguém, no meu entender estamos aqui para uma obrigação maior, que é o nosso aprimoramento moral e depois o do próximo (DE).
Uma vez dado o nosso crescimento, influirá de certa forma em todo o nosso meio circundante, porém se nos deixamos levar por queixas de erros de nossos pais,  justificando a nossa inação diante da vida, afirmando  que eles foram responsáveis por nossos fracassos, e repetindo o mesmo erro, como alcoolismo, fracasso profissional, desacertos etc,sucumbiremos com certeza grande parte da nossa prova individual.

O mesmo se dá com pais que se consideram amorosos e que tiveram filhos que de certa forma não corresponderam as suas expectativas. Caem em depressão e se vitimizam ou se culpam diante das atitudes do filho.
Então vamos pensar um pouco sob o ponto de vista da evolução do Espírito como ser individual que é.
Amar a um filho apesar de seus erros, não lhe jogando o fardo em cima de suas tristezas e angustias é educar e aprender a amar.
Amar a um pai que errou e não ficar dedo em riste acusando-o de seus fracassos pessoais, também é educar e aprender a amar.
Pai , mãe, filho, irmão, tio, primo etc são apenas papéis escolhidos na vida espiritual.
Um abc
Hebe
 
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 10 de Dezembro de 2011, 11:34
Nós humanos temos uma forma diversificada de concebermos o sentido do amor. Nós o sentimos em  nossa essência e não sabemos como expressá-lo. Sabemos que existe na essência de cada um e gostaríamos que o próximo o manifestasse à nós da forma e da intensidade que nos convença sobre o sentimento dele com relação a nós.

Quantos casais se desestruturam, quantos famílias se desagregam, quantas amizades se transformam unicamente por um sentimento amoroso mal compreendido ou manifestado de forma que não convença o outro.

Devemos amar com a naturalidade que Deus deu a cada um de nós e da forma que o concebemos em nosso íntimo. Devemos buscar entender que aquele que não manifesta seu sentimento para conosco da forma que gostaríamos, pode estar nos amando com todo fervor que lhe é possível.

O "amor exigente" ainda é uma forma de amor enfermo, é amor tomado pelo egoismo.
Considere o Amor mais próximo de sua forma divina quando chegar-lhe nos momentos que menos estiver fazendo por merecê-lo
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Gisella em 10 de Dezembro de 2011, 11:49
Bom dia, amigos!!!

Que o sábado de todos esteja tão bonito como aqui em Porto Alegre/RS !! :D :D

O post anterior, em que nossa amiga Hebe fala com muita propriedade sobre as provas em família, me fez lembrar, na hora, sobre o texto de Santo Agostinho que a Mana citou : “Ó espíritas! compreendei agora o grande papel da Humanidade; compreendei que, quando produzis um corpo, a alma que nele encarna vem do espaço para progredir; inteirai-vos dos vossos deveres e ponde todo o vosso amor em aproximar de Deus essa alma; tal a missão que vos está confiada e cuja recompensa recebereis, se fielmente a cumprirdes. Os vossos cuidados e a educação que lhe dareis auxiliarão o seu aperfeiçoamento e o seu bem-estar futuro. Lembrai-vos de que a cada pai e a cada mãe perguntará Deus: Que fizestes do filho confiado à vossa guarda?"

Mais à frente, quase no finalzinho, Santo Agostinho diz: " Os Espíritos que a semelhança dos gostos, a identidade do progresso moral e a afeição induzem a reunir-se, formam famílias; esses mesmos Espíritos, em suas migrações terrenas, se buscam, para se gruparem, como o fazem no espaço, originando-se daí as famílias unidas e homogêneas. Se, nas suas peregrinações, acontece ficarem temporariamente separados, mais tarde tornam a encontrar-se, venturosos pelos novos progressos que realizaram. Mas, como não lhes cumpre trabalhar apenas para si, permite Deus que Espíritos menos adiantados encarnem entre eles, a fim de receberem conselhos e bons exemplos, a bem de seu progresso. Esses Espíritos se tornam, por vezes, causa de perturbação no meio daqueles outros, o que constitui para estes a prova e a tarefa a desempenhar.

Acolhei-os, portanto, como irmãos; auxiliai-os, e depois, no mundo dos Espíritos, a família se felicitará por haver salvo alguns náufragos que, a seu turno, poderão salvar outros."  (grifos meus)

Esse é o grande desafio em família, perceber qual de nós é o mais necessitado, aceitar ajuda, (e aí entra a humildade) procurar vencer essas imperfeições e buscar cada vez mais ser um exemplo positivo de luta e perseverança para aqueles que estão ao nosso redor.

Ou, então, o desafio é perceber qual de nós tem mais conhecimento, não deixar que esse conhecimento constranja o outro e usá-lo em benefício de todos, pois a responsabilidade é sempre maior de quem sabe mais. Aí entra a humildade novamente, em se reconhecer tão necessitado de aprendizado como qualquer outro ser, pois sempre haverá alguém que sabe mais do que a gente e poderá nos ensinar muito.

Nossa!! Uma boa reflexão para começar o dia, não é mesmo??  :D

Abraços sempre fraternos,

Gisella  ;)


Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 10 de Dezembro de 2011, 12:31
Gisella, Margeci, demais foristas queridos, :)

A educação da criança e do jovem sempre mereceu atenção especial de Kardec, e isso fez parte da sua atenta observação.

"É notável verificar que as crianças educadas nos princípios espíritas adquirem uma capacidade precoce de raciocínio, que as torna infinitamente mais fáceis de serem conduzidas. Nós as vimos em grande número, de todas as idades e dos dois sexos, nas diversas famílias onde fomos recebidos, e pudemos fazer essa observação pessoalmente. Isso não as priva da natural alegria, nem da jovialidade. Todavia não existe nelas essa turbulência, essa teimosia, esses caprichos que tornam tantas outras insuportáveis. Pelo contrário, revelam um fundo de docilidade, de ternura e respeito filiais que as leva a obedecer sem esforço e as torna responsáveis nos estudos. Foi o que pudemos notar e essa observação é geralmente confirmada.

Se podemos analisar aqui os sentimentos que a crença espírita tende a desenvolver nas crianças, facilmente conceber-se-ão os resultados que pode produzir. Diremos apenas que a convicção que têm da presença de seus avós, que estão ali, ao seu lado e podem incessantemente vê-las, impressiona-as bem mais vivamente do que o temor do diabo, do qual terminam logo por descrer, enquanto não podem duvidar do que testemunham todos os dias, no seio da família. Há, pois, uma geração espírita que cresce e que vai incessantemente aumentando. Essas crianças, por sua vez, educarão seus filhos nos mesmos princípios e, enquanto isso, os velhos preconceitos irão, de pouco em pouco, desaparecendo com as velhas gerações. Torna-se evidente que a idéia espírita será, um dia, a crença universal
."

Allan Kardec

(in,  Viagem Espírita em 1962)


Como é bom e confortador ouvir estas palavras do codificador não é mesmo?  :D

É isso mesmo estamos no caminho certo, que todas as crianças tenham um lar ou uma instituição que as acolham, e que lá recebam am♥r, carinho, respeito, atenção e educação, para crescerem felizes, amadas e equilibradas, com condições de construir um mundo e um futuro melhor!! [attach=1]

Abraços fraternos sempre,

Edna ;)

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 10 de Dezembro de 2011, 13:06
Maninha Edna, deixe-me pinçar do que você trouxe, do codificador apenas um frase para com ela estabelecer meu modo de pensar:

"É notável verificar que as crianças educadas nos princípios espíritas adquirem uma capacidade precoce de raciocínio, que as torna infinitamente mais fáceis de serem conduzidas."

É importante que entendamos, partindo deste ponto, que este "conduzir" não retrata qualquer submissão mas sim de fator facilitador de raciocínio, por parte dos petizes.
Vejamos um exemplo simplório havido de outra crença que se utiliza muito de músicas no ministério de sua fé:
Diz o refrão de música muito cantada nos cultos desta denominação:
"Eu quero, Senhor, faz um milagre em mim".
Ora, a criatura não tem mando sobre o Creador, deve apenas obedecer-lhe aos ditames.
Sendo assim o querer não é o poder e o milagre não é senão o mérito adquirido pela constância no Bem que a criatura adquiriu por si mesma.
Diz nossa doutrina que a criatura não pode pedir explicações a Deus, (vide OLE).
Sendo assim não pode querer senão estar de acordo com a Lei.
Nota-se um erro no ministrar do pensamento exposto na Boa Nova, e que é propalado nessa crença.
Voltando à frase de Kardec, tendo, por motivo do Conhecimento haurido das instruções Espíritas, esta criança, pensa sob menos ação de conteúdo interpolado, fazendo uma observação mais real e fidedigna à mensagem do Cristo veiculada pela doutrina.
Estando assim preparada para fazer melhor juízo de valor tanto do que aprendeu, com ode suas ações na escalada da carne.
Kardec, grande pedagogo, nos mostra que educar é fazer par com a Verdade em todos os sentidos, devendo o educador, municiar-se de todos os aspectos de melhor monta e valor, para repassá-los ao alunado.
Taí maninha Edna, este pensamento de seu amigo, que parte de uma simples frase do codificador a começo de um ensino mais extenso e importante.
Este pensamento tem o condão de demonstra apenas o  que os espíritos Superiores, ao afirmarem, "estudai sempre, aprofundai este estudo", queriam indicar como estrada segura para o crescimento intelectual sem jaça.
Agradeço a sua contribuição neste lembrar Kardec pois que me facilitou o trabalho de demonstra outro ponto de doutrina.
Abração,
Moura

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 10 de Dezembro de 2011, 14:02
Então, amado irmão Moura,
Como disse M. Morin... o caudal do que fomos nos pôs à margem da correnteza do presente que temos de atravessar, para termos oportunidade de viver o amanhã, segundo as obras de cada um... Deus continua no comando, e a reencarnação até no aspecto do aprendizado da ação das células tronco, nos mostra o infinito da nossa capacidade recebida como semente, que depende unicamente de cada um de nós...

Veja mais:

Lucas 8;
11 É, pois, esta a parábola: A semente é a palavra de Deus.

Diz o Povo: Você pensa que vai ficar para semente?
Filhodobino pensa que sim... Cada um de nós é semente, temos que germinar, gerar frutos, constituir novos filhos de Deus, (Não o digo pelo ato de crear, mas de Educar, primeiro ensinando, e depois pelo exemplo).
Nada, absolutamente nada acrescentamos enquanto figueiras de belas folhagens, aspecto de vigor, e nenhum fruto...ou belas hortências ou orquídeas raras que só servem para enfeitar os salões majestosos...
Paulo disse: Planta-se um corpo material (corruptível) e nasce um corpo Espiritual (incorruptível)...
Essa deve ser a nossa preocupação, principalmente quando temos em mãos a melhor ferramenta de comunicação, (a web), que toda humanidade em todos os tempos, jamais imaginou ser possível. Temos ainda doutrina, como também Paulo disse... Temos inspiração, (intuição, percepção extra-sensorial, mediunidade, exemplos da historia, conhecimento a nível pessoal evolutivo segundo suas próprias obras...
As ciências consciente ou inconscientemente têm dado sua participação, no nosso desenvolvimento... Os antigos alquimistas, são hoje física, química, biologia, astronomia...
Temos exemplos a serem seguidos: Buda, Khrisna, Jesus, o Espírito da verdade, Ghandy, Mandela, O vigor da resistência pacífica... Pacificismo não só contra a violência física, mas contra a violência intelectual, Cultural, da geração e aproveitamento das oportunidades de evolução...
Cabe-nos agir, cada um a seu modo e dentro da própria capacidade evolutiva, sendo que a todo passo, encontramos quem saiba mais e quem saiba menos que nós... Aqui também no desenvolvimento do Espírito e a Web...

Saúde e Paz!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 10 de Dezembro de 2011, 15:40
Citar
author=Mourarego link=topic=39224.msg247271#msg247271 date=1323522405]

Maninha Edna, deixe-me pinçar do que você trouxe, do codificador apenas um frase para com ela estabelecer meu modo de pensar:

"É notável verificar que as crianças educadas nos princípios espíritas adquirem uma capacidade precoce de raciocínio, que as torna infinitamente mais fáceis de serem conduzidas."

É importante que entendamos, partindo deste ponto, que este "conduzir" não retrata qualquer submissão mas sim de fator facilitador de raciocínio, por parte dos petizes.

Voltando à frase de Kardec, tendo, por motivo do Conhecimento haurido das instruções Espíritas, esta criança, pensa sob menos ação de conteúdo interpolado, fazendo uma observação mais real e fidedigna à mensagem do Cristo veiculada pela doutrina.

Estando assim preparada para fazer melhor juízo de valor tanto do que aprendeu, com ode suas ações na escalada da carne.

Kardec, grande pedagogo, nos mostra que educar é fazer par com a Verdade em todos os sentidos, devendo o educador, municiar-se de todos os aspectos de melhor monta e valor, para repassá-los ao alunado.

Taí maninha Edna, este pensamento de seu amigo, que parte de uma simples frase do codificador a começo de um ensino mais extenso e importante.

Este pensamento tem o condão de demonstra apenas o  que os espíritos Superiores, ao afirmarem, "estudai sempre, aprofundai este estudo", queriam indicar como estrada segura para o crescimento intelectual sem jaça.

Moura, concordo plenamente, e essa idéia que você apresentou de forma tão clara mostra que a Doutrina Espírita tem como princípio básico auxiliar no desenvolvimento do ser de forma consciente, pois é assim que conseguirá assimilar para aprimorar-se no caminho evolutivo.

É oportuno lembrar o que Kardec deixou escrito e que vem a calhar com o que estamos a conversar:

  “O Espiritismo é, sem contestação, o elemento mais potente de moralização, porque alui os fundamentos do egoísmo e do orgulho, dando sólido fundamento à moral; faz milagres de conversão. Não são, ainda, é certo, senão curas individuais e, quase sempre, parciais; mas o que ele produz nos indivíduos é prenuncio do que produzirá um dia nas massas populares. Não pode, de uma vez, arrancar toda a erva daninha; mas dá a fé, que é a boa semente e que não precisa senão de tempo para germinar e frutificar. Eis porque ainda não são todos perfeitos. Ele encontrou o homem no meio da vida, no ardor das paixões, na força dos preconceitos, e se em tais condições tem operado prodígios, como não operará quando o tomar no berço, virgem de todas as impressões maléficas, quando lhe der, com o leite, a caridade, e o acalentar com a fraternidade, quando, enfim, uma geração inteira vier alimentada por idéias que a razão fortificará em vez de debilitar? Sob o império dessas idéias, que serão mandamentos de fé racional para todos, o progresso, limpando a estrada do egoísmo e orgulho, penetrará nas instituições que se reformarão a si mesmas, e a humanidade caminhará para os destinos que lhe são prometidos na terra, enquanto não chega a hora de alcançar o céu.”.”

(in, Obras Póstumas)

Abraços fraternos,

Edna



Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Gisella em 10 de Dezembro de 2011, 16:23
Edna querida...

Fico extasiada com as belas palavras do Codificador que você, tão precisa, coloca para todos nós...

Esse volume - Obras Póstumas - é tão pouco conhecido por muitos espíritas, infelizmente..

Obrigada por compartilhar conosco, amiga...

Moura, obrigada por suas palavras tão pontuais e importantes...

filhodobino, que bom que está novamente conosco...
Permita-me retirar uma frase das suas colocações?  ::)

"Temos exemplos a serem seguidos: Buda, Khrisna, Jesus, o Espírito da verdade, Ghandy, Mandela"...

Sem dúvida, amigo, são Exemplos com "E" , pois são seres que realmente tiveram uma grande tarefa e as cumpriram dignamente, deixando-nos suas vidas como exemplos a serem seguidos.

Porém, eles estão muito acima de nós, pobres criaturas. Mas, como Deus não desampara nenhum de seus filhos, Ele coloca criaturas iguais a gente para servirem de exemplos nas menores coisas, que são: nossos vizinhos, amigos, companheiros de trabalho, da casa espírita, no ônibus, na fila do banco, os professores, os vendedores nas lojas, os garis (lembra do Filme dos Espíritos?), os foristas que dividem conosco este espaço virtual, até mesmo os mendigos que nos dão exemplo de humildade, enfim... não nos faltam exemplos. O que nos faltam são os "olhos de ver" e os "ouvidos de ouvir".

Por isso, trazemos esse vídeo que nos mostra como podemos ser exemplo nas mínimas coisas...  :)

Aproveitemos esses poucos minutos que dura a apresentação, e meditemos sobre ela...

Abraços fraternos, sempre


BOM EXEMPLO ESSA MODA PEGA O melhor do Brasil é o brasileiro (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PW1YOTFuOGZwaWdRIw==)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 10 de Dezembro de 2011, 18:13
Bondosa Irmã,
Quando dizes:
Citar
Porém, eles estão muito acima de nós, pobres criaturas.
 os foristas que dividem conosco este espaço virtual, até mesmo os mendigos que nos dão exemplo de humildade, enfim... não nos faltam exemplos. O que nos faltam são os "olhos de ver" e os "ouvidos de ouvir".
Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/estudos-mensais/evolucao-do-espirito-e-a-web/180/#ixzz1g9f83Wlo

Peço vênia, de sua bondade, para poder discordar, posto que não podemos nos dar ao luxo de auto-aplicarmos essa humildade, quando pedimos para outrem Ela só pode ser usada em relação aos pedidos para nós... (O que nos faltam são os "olhos de ver" e os "ouvidos de ouvir".)- Para servir, não precisamos exatamente esperar até tê-los... Para servirmos Ele nos prometeu o ajudador, lembra-se?
Exemplo:
22 Respondeu-lhes Jesus: Tende fé em Deus.
23 Em verdade vos digo que qualquer que disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar; e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará aquilo que diz, assim lhe será feito.
24 Por isso vos digo que tudo o que pedirdes em oração, crede que o recebereis, e tê-lo-eis.

Assim nos ensina o Mestre, não em exatamente em pedirmos para nós, mas em oração pedir para outrem...
Tudo que o trabalhador da última hora, precisa fazer não é pedir para si...
Pedindo para outrem, serás medianeira de tudo quanto o Pai tem para dar àquele por quem pedes e é merecedor, e em João 15; 16 Vós não me escolhestes a mim mas eu vos escolhi a vós, e vos designei, para que vades e deis frutos, e o vosso fruto permaneça, a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo conceda.

Portanto, quando é para outrem não podemos pensar em economia... o Cristo disse Tudo...quanto perdirdes em meu nome... e em nome de Jesus só pedimos para outrem, posto que já temos tudo quando precisamos, temos a vida e sabemos que a vida está em nós...
Saúde e Paz!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Antonio Renato em 10 de Dezembro de 2011, 21:43
Caros irmãos e irmães,eu ainda arriscaria acrescentar:Como achar que sou digno e mere-
-cedor do amor de Deus que ainda não sou tão próximo, se ainda continuo sem dedicar es-
-se amor ao meu irmão que está mais próximo de mim.Pois na minha visão distorcida,vejo nele mais defeitos que virtudes,vejo nos seus maus exemplos,mesmo que os pratíque incon--sciêntimente,uma maneira de não lhe dedicar amor,se o fizer-se estaria dando à ele a opor-
-tunidade de de praticar bons exemplos ao invés dos maus.
fiquem na paz,e que Deus na sua infinita grandeza nos abençoe sempre.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: ♪♫ Mana ♫ ♪ em 10 de Dezembro de 2011, 21:47
Oi pessoal, oi Gisa...

Que bom estar com vocês em mais um dia de estudos...  :)

Realmente dar o exemplo nas mínimas coisas é o mais importante e isso nos leva à construção de um mundo melhor.

Acho incrível que as pessoas se espantem com gestos simples, como um bom dia ao motorista do ônibus por exemplo. Muitas vezes é possível perceber que ele se espanta e olha com surpresa antes de responder.

Outro dia encontrei uma senhora num terminal de ônibus e ela dizia estar com medo de enjoar na viagem porque havia esquecido seu remédio contra o enjoo. Ofereci-lhe um do que trazia comigo. Ela aceitou e completou: ah obrigada, quanto é?

Aí o espanto foi meu! “Quanto é?!” pensei com meus botões... "Não é nada", respondi, "Só quero que a senhora viaje tranquila". Ela agradeceu e seguiu para o embarque.

O que me estranha em situações como estas, é que as pessoas desacostumaram a receber. O que têm para oferecer, se não sabem receber pequenos gestos?

Na sociedade atual, o estresse, a corrida pelo sustento da família realmente abre espaço para a falta de cordialidade e de bons exemplos dela.

Como reflete Herculano Pires “o mundo é o reflexo do homem. Podemos obter o melhor reflexo no espelho mais favorável, como poderemos deformar o reflexo num espelho deformado. Podemos, pois, construir artificialmente um Mundo de Luz com um homem sombrio. Mas é evidente que apenas o Reflexo, no caso a estrutura legal, manifestará a luminosidade artificiosa que não estará presente na realidade social. Para obtermos um verdadeiro Mundo de luz é necessário acendermos a luz nas Almas.
(...)
Ao mesmo tempo que acendemos a luz nas Almas, temos de fazê-la brilhar no meio social. As Almas iluminadas iluminam a sociedade, mas a sociedade iluminada deve iluminar as almas. Não podemos nos esquecer dessa reciprocidade.”

Precisamos ser capazes de espalhar esta luz através de nossos atos...

Abraço carinho a todos,

Mana.  :)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Gisella em 10 de Dezembro de 2011, 22:22
Caros irmãos e irmães,eu ainda arriscaria acrescentar:Como achar que sou digno e merecedor do amor de Deus que ainda não sou tão próximo, se ainda continuo sem dedicar esse amor ao meu irmão que está mais próximo de mim.Pois na minha visão distorcida,vejo nele mais defeitos que virtudes,vejo nos seus maus exemplos,mesmo que os pratíque inconsciêntimente,uma maneira de não lhe dedicar amor,se o fizer-se estaria dando à ele a oportunidade de de praticar bons exemplos ao invés dos maus.
fiquem na paz,e que Deus na sua infinita grandeza nos abençoe sempre.

Olá Antonio Renato...

É muito bom contar com sua participação !! :)

Sabe, amigo, eu estava pensando nas suas palavras... realmente a gente se pega fazendo coisas que critica nos outros. Isso é normal no patamar evolutivo que nos encontramos.

A diferença é exatamente não esperar ser evoluído para fazer o bem, que pode ser nas mínimas coisas, como mostrou o último vídeo.  E se já identificamos o erro do outro em nós, é o momento de modificarmos nossas atitudes, não é verdade??

Porque, pensemos juntos: se Jesus que é Jesus, disse que "bom só o meu Pai que está nos céus", quem somos nós para nos considerarmos assim??

E, meu amigo, nós amamos menos um filho só porque ele ainda não aprendeu a andar direito??  ::) Não mesmo, não é verdade??

Então, Deus, que é todo Bondade, Justiça e Amor, sabe das nossas limitações e nos ama incondicionalmente, "do átomo ao arcanjo" !!

Continuemos fazendo o que podemos, pois o pouco para nós, pode ser muito para o outro!!!

Abraços sempre fraternos,

Gisella  ;)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Gisella em 11 de Dezembro de 2011, 12:10
Bom dia a todos !!!

Continuando nossa proposta em Educação pelo Exemplo, trazemos uma imagem bem simples que pode gerar outras tantas ações igualmente positivas.

E que, a falta dela, pode trazer consequências desastrosas para a sociedade como um todo.

Dentro de todo um contexto, esta frase de Paulo, o Apóstolo, inserida no Evangelho Segundo o Espiritismo, cap XV,  nos faz pensar...

“Esforçai-vos, pois, para que os vossos irmãos, observando-vos, sejam induzidos a reconhecer que verdadeiro espírita e verdadeiro cristão são uma só e a mesma coisa, dado que todos quantos praticam a caridade são discípulos de Jesus, sem embargo da seita a que pertençam.”

Que possamos, meus amigos, agir nas pequeninas coisas pensando sempre como queremos o futuro para nós, nossos filhos, nossos netos, nossos bisnetos e, pela Lei da Reencarnação, para nós novamente...

Um ótimo domingo a todos...

Abraços fraternos, sempre,

Gisella  ;)


Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 11 de Dezembro de 2011, 14:27
Dentro de todo um contexto, esta frase de Paulo, o Apóstolo, inserida no Evangelho Segundo o Espiritismo, cap XV,  nos faz pensar...

“Esforçai-vos, pois, para que os vossos irmãos, observando-vos, sejam induzidos a reconhecer que verdadeiro espírita e verdadeiro cristão são uma só e a mesma coisa, dado que todos quantos praticam a caridade são discípulos de Jesus, sem embargo da seita a que pertençam.”

Gisella e amigos queridos, sejamos assim dignos desta Doutrina que é humanista por excelência, que esclarece as nossas mentes e conforta os nossos corações, cujas idéias unirá a tudo e a todos na grande família universal.


"Demonstrar, com exemplo, que o espírita é cristão em qualquer lugar.
A vinha do Senhor é o mundo inteiro
."

André Luiz


Um dia maravilhoso com muita paz pra vocês.

Edna ;)


Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 11 de Dezembro de 2011, 20:11
Citar

Assim nos ensina o Mestre, não em exatamente em pedirmos para nós, mas em oração pedir para outrem...
Tudo que o trabalhador da última hora, precisa fazer não é pedir para si...
Pedindo para outrem, serás medianeira de tudo quanto o Pai tem para dar àquele por quem pedes e é merecedor, e em João 15; 16 Vós não me escolhestes a mim mas eu vos escolhi a vós, e vos designei, para que vades e deis frutos, e o vosso fruto permaneça, a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo conceda.

Portanto, quando é para outrem não podemos pensar em economia... o Cristo disse Tudo...quanto perdirdes em meu nome... e em nome de Jesus só pedimos para outrem, posto que já temos tudo quando precisamos, temos a vida e sabemos que a vida está em nós...
Saúde e Paz!

Aproveitando esta maravilhosa ferramenta afiada, da comunicação, a web e nossas reflexões espiritas...
peço vênia para estender meu pensamento...

Filhodobino reflete:
E... Deus continua no comando, nada fez, faz ou fará o homem sozinho, exceto que seja exemplo, do que é bom e do que é menos bom. Posto que não haja males sem cura, nem algo que não possa ser consertado, posto que o que não tem conserto, consertado está.

Clique aqui para ler mais e ou obter o pdf***:
http://www.forumespirita.net/fe/o-evangelho-segundo-o-espiritismo/ese-entendimentos-com-as-referencias-biblicas/1290/#ixzz1gAEBKaH8

*OLE (conforme referências do post anterior...)
*912. Qual o meio mais eficiente de combater-se o predomínio da natureza corpórea?
“Praticar a abnegação.”

*951. Não é, às vezes, meritório o sacrifício da vida, quando aquele que o faz visa salvar a de outrem, ou ser útil aos seus semelhantes?
“Isso é sublime, conforme a intenção, e, em tal caso, o sacrifício da vida não constitui suicídio.
Mas, Deus se opõe a todo sacrifício inútil e não o pode ver de bom grado, se tem o orgulho a manchá-lo.
Só o desinteresse torna meritório o sacrifício e, não raro, quem o faz guarda oculto um pensamento, que lhe diminui o valor aos olhos de Deus.”
Todo sacrifício que o homem faça à custa da sua própria felicidade é um ato soberanamente meritório aos olhos de Deus, porque resulta da prática da lei de caridade.
Ora, sendo a vida o bem terreno a que maior apreço dá o homem, não comete atentado o que a ela renuncia pelo bem de seus semelhantes:
Cumpre um sacrifício.
Mas, antes de cumpri-lo, deve refletir sobre se sua vida não será mais útil do que sua morte.

Assim, estaremos também semeando... Refletindo... aprendendo, sendo exemplo...
SEMEAR –
Nos caminhos do mundo existem almas ressecadas na ignorância, enrijecidas na indiferença, atormentadas na sombra, perdidas na crueldade. Não reclames, nem condenes.
Estende as mãos a serviço do amor e tanto quanto possível, semeia sempre.
Não exijas, porém, que o fruto chegue hoje.
Primeiro, o suor do trabalho e a semente no solo.
Depois, a defesa laboriosa e a verdura tenra, pedindo apoio.
Mais tarde, no entanto, surpreenderás jubilosamente, a alegria da flor e a bênção do pão.
EMMANUEL em BÊNÇÃOS DE AMOR, 1ª Ed. CEU, 1993. - 20

É amados talvez seja necessidade de reunir contingências de reforço para melhor entender o que se vai dentro da própria pele, em filosofando o próprio pensamento... Talvez.

Saúde e Paz!

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Gisella em 11 de Dezembro de 2011, 22:02
Assim, estaremos também semeando... Refletindo... aprendendo, sendo exemplo...

SEMEAR
Nos caminhos do mundo existem almas ressecadas na ignorância, enrijecidas na indiferença, atormentadas na sombra, perdidas na crueldade.
Não reclames, nem condenes.
Estende as mãos a serviço do amor e tanto quanto possível, semeia sempre.
Não exijas, porém, que o fruto chegue hoje.
Primeiro, o suor do trabalho e a semente no solo.
Depois, a defesa laboriosa e a verdura tenra, pedindo apoio.
Mais tarde, no entanto, surpreenderás jubilosamente, a alegria da flor e a bênção do pão.
(EMMANUEL em BÊNÇÃOS DE AMOR, 1ª Ed. CEU, 1993. - 20)


Olá, filhodobino...

Não querendo plagiar suas palavras, mas fiquei a filosofar!!!  :D

Com este pequeno texto do Emmanuel, podemos tirar ótimas lições, como:

- não esperar que as mudanças aconteçam para hoje, mas, é necessária a semeadura.

- não podemos esperar para colocar em prática aquilo que aprendemos e que fará a diferença no Mundo de Regeneração que estamos nos propondo a alcançar

- as alegrias que conquistaremos, serão a nossa recompensa por termos arado na terra do nossos corações as sementes da Boa Nova.

Muito obrigada, filhodobino, por fazer com que "meu tico e meu teco" se exercitassem com suas colocações.

Abraços fraternos sempre,

Gisella  ;)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 11 de Dezembro de 2011, 23:58
Assim, estaremos também semeando... Refletindo... aprendendo, sendo exemplo...

SEMEAR
Nos caminhos do mundo existem almas ressecadas na ignorância, enrijecidas na indiferença, atormentadas na sombra, perdidas na crueldade.
Não reclames, nem condenes.
Estende as mãos a serviço do amor e tanto quanto possível, semeia sempre.
Não exijas, porém, que o fruto chegue hoje.
Primeiro, o suor do trabalho e a semente no solo.
Depois, a defesa laboriosa e a verdura tenra, pedindo apoio.
Mais tarde, no entanto, surpreenderás jubilosamente, a alegria da flor e a bênção do pão.
(EMMANUEL em BÊNÇÃOS DE AMOR, 1ª Ed. CEU, 1993. - 20)


Olá, filhodobino...

Não querendo plagiar suas palavras, mas fiquei a filosofar!!!  :D

Com este pequeno texto do Emmanuel, podemos tirar ótimas lições, como:

- não esperar que as mudanças aconteçam para hoje, mas, é necessária a semeadura.

- não podemos esperar para colocar em prática aquilo que aprendemos e que fará a diferença no Mundo de Regeneração que estamos nos propondo a alcançar

- as alegrias que conquistaremos, serão a nossa recompensa por termos arado na terra do nossos corações as sementes da Boa Nova.

Muito obrigada, filhodobino, por fazer com que "meu tico e meu teco" se exercitassem com suas colocações.

Abraços fraternos sempre,

Gisella  ;)


Talvez nobre amiga, talvez... mas quem sabe não seja só o meu grito interior para comigo mesmo, conforme o último parágrafo que postei e que a ele referes...
O estudo do Espiritismo, a evolução do Espírito e a web também provocam essas síndromes...
Citar
É amados talvez seja necessidade de reunir contingências de reforço para melhor entender o que se vai dentro da própria pele, em filosofando o próprio pensamento... Talvez.

Saúde e Paz!

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/estudos-mensais/evolucao-do-espirito-e-a-web/195/#ixzz1gH1YGICm
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: ram-wer em 12 de Dezembro de 2011, 01:29
[attachimg=1 align=right width=270]Querida Mana, grandes amiguinhos,

A educação pelo exemplo é apenas o cuidado com o que se faz.  O que dizemos ou fazemos influencia o ambiente. Não apenas as pessoas, mas também o lugar, os animais e vegetais receberão nossa marca pessoal.

Quando estamos a sós, pensamos poder relaxar com os modos, pois "ninguém tá vendo". Nada disso. Até as árvores sentem nossa presença e qualquer mudança de atitude.

Uma escritora americana (Laura Pulido?) disse que "Os modos fazem parte da moral. São exercícios corporais que beneficiam a Alma".



Todos os Gênios primeiro eram obedientes e aprendiam observando os outros.  No entanto, tiveram de romper com alguns bons exemplos recebidos.

O exemplo que absorvemos vai-se transformando com o nosso viver. 

Pode melhorar, graças à nossa atenção.  Pode ser atualizado, quando a gente percebe que não mais se adapta à realidade atual.

Pode ser retirado de nosso "repertório", quando percebemos que o bom de ontem já está sendo prejudicial, hoje.

Seguir exemplo é só imitar. Cabe à gente fazer as adaptações e transformações necessárias, para que seja o nosso comportamento, agora sim, autêntico.



Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Carlos.Morelli em 12 de Dezembro de 2011, 11:03
Tal é a riqueza na leitura, que sem mesmo participar escrevendo, absorvo, tão ricas informações neste Estudo. a cada dia, me sinto renovado, com atitudes pensadas, antes sem muito pensar.

Meus amigos, fiquei o fim de semana sem internet, igual a Mana, rs rs hora vinha, hora ia,

infelismente tive que tirar o atrazo na leitura tudo hoje.

mais estou cada vez mais renovado e aprendendo muito. não tinha olhado ainda por este lado, a forma de educar pelo exemplo, hoje meus olhos se abriram completamente, e todo cuidado é pouco no exemplo que devemso dar.

muita paz a todos

Carlos
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: ♪♫ Mana ♫ ♪ em 12 de Dezembro de 2011, 11:30
Olá Ram... que bom tê-lo conosco. ;)

Concordo com você: O exemplo que absorvemos vai-se transformando com o nosso viver.

Quando diz que seguir exemplo é só imitar, que cabe à gente fazer as adaptações e transformações necessárias, para que seja o nosso comportamento, agora autêntico, me favorece na sequência da reflexão que eu e Gisa imaginamos para o dia de hoje.

Carlos, que bom tê-lo de volta.  :)

Esses imprevistos tecnológicos, incrivelmente nos limitam, não é mesmo?

Fico feliz com sua participação e o registro do seu aprendizado nesta semana. Este é o principal objetivo dos Estudos Mensais, aprendermos juntos, no compartilhamento dos nossos diferentes saberes. 

Sua reflexão “hoje meus olhos se abriram completamente, e todo cuidado é pouco no exemplo que devemos dar” nos faz pensar na responsabilidade dos nossos atos.
 
Quem se põe em condição de dar esse exemplo, mesmo que num gesto simples, pode ser imitado, e essa imitação pode se transformar em ação produtiva depois que este exemplo for introjetado por quem o recebeu.

Assistam à este vídeo! É emocionante.  :'(

Não dê conselhos, Dê exemplos!

Não dê conselhos, Dê exemplos! A mais bela história já contada em 3 Minutos (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PU9ISDFBbWV0cHc4JmFtcDtmZWF0dXJlPXNoYXJlI3dz)

Percebam que se o exemplo seguido fosse o primeiro proposto, o resultado da ação teria sido diferente.

Um abraço carinhoso a todos,

Mana.  :)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Gisella em 12 de Dezembro de 2011, 11:47
Bom dia amigos... bom dia Mana....

Que o dia de todos seja radiante como está aqui em Porto Alegre!!!

Compartilhando o pensamento da Mana e uma frase significativa do Carlos ("Tal é a riqueza na leitura, que sem mesmo participar escrevendo, absorvo, tão ricas informações neste Estudo. a cada dia, me sinto renovado, com atitudes pensadas, antes sem muito pensar".) me veio à mente um ensino do ESE, cap XVII - item 9:

“Quem quer que seja depositário de autoridade, seja qual for a sua extensão, desde a do senhor sobre o seu servo, até a do soberano sobre o seu povo, não deve olvidar que tem almas a seu cargo; que responderá pela boa ou má diretriz que dê aos seus subordinados e que sobre ele recairão as faltas que estes cometam, os vícios a que sejam arrastados em consequência dessa diretriz ou dos maus exemplos, do mesmo modo que colherá os frutos da solicitude que empregar para os conduzir ao bem. Todo homem tem na Terra uma missão, grande ou pequena; qualquer que ela seja, sempre lhe é dada para o bem; falseá-la em seu princípio é, pois, falir ao seu desempenho.”

Por isso, meus amigos, a importância de nos observarmos sempre, pois, a cada momento somos chamados a exemplificar o que já entendemos como Bem, como disse o amigo Ram: "retirando do nosso repertório" e procurando reverter aquele exemplo que seria um mal..

Que nossa semana seja cheia de novas conquistas !!  :D

Abraços fraternos sempre,

Gisella  ;)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Carlos.Morelli em 12 de Dezembro de 2011, 12:03
Obrigado mana,
pelo carinho e pelo belo video iniciando a semana sem duvida com chaves de ouro.

gisella, fico muito agradecido em saber que minhas palavras, ajudaram neste relexão em ESE.

paz a todos

Carlos
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 12 de Dezembro de 2011, 12:30
Adorei a frase,

Não dê apenas conselhos, dê exemplos.

Logico, um conselho pode ser bom mas se o exemplo ou a conduta de quem  deu for contrária, cai por terra.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 12 de Dezembro de 2011, 14:21
Será mesmo, maninha Hebinha?
Note: fulano aconselha cicrano a uma ordem de atitudes a que ele deveria se submeter. São sim, bons conselhos, analisados sob a luz da doutrina.
Porém, fulano  não tem, como norma, dar exemplos quando as ocasiões se apresenta,, isso poria por terra a qualidade dos conselhos que deu?
Eu, francamente não vejo assim, pois o conselho é bom não segundo a obra de quem os dê, mas sim e especificamente pela natureza moral que represente
Agora, se fulano, deveria também encampar a mesma atitude que deu no conselho, ai sim já são outros "cinquenta mirréis"...
Um exemplo retirado da leitura de obras Espirituais;
Emmanuel, por exemplo aconselha a que não se fale, genericamente, entretanto, na maioria das mensagens que trás, mostra este generalismo no corpo de suas mensagens.
Ora, seria então a exemplificação do dois pesos e das duas medidas?
Sim. Asim penso.
ouro exemplo: Eu mesmo aconselho, não fumem, o fumo é arma que se volta contra nós mesmos.
Mas eu fumo. por isso mesmo sempre que coloco alguma coisa a guisa de aconselhamento, digo: eu fumo porque sou idiota.
É lógico que não me considero assim, e que o único fito de assim postar é como forma de ancorar o meu conselho anterior.
Dois pesos e duas medidas? sim, não posso negar. porém o aconselhamento não decai nem em qualidade, nem em posição inteligente a ser tomada... até por eu mesmo.
Abraços,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: ♪♫ Mana ♫ ♪ em 12 de Dezembro de 2011, 14:54
Olá Mano Moura... :)

A frase a qual a Hebe se refere, é o nome dado ao vídeo por quem o postou no YouTube.

Concordo com você “o conselho é bom não segundo a obra de quem os dê, mas sim e especificamente pela natureza moral que represente”, mas compreendo o entender da Hebe e creio que este entender se reflete na sua afirmação:

“Eu mesmo aconselho, não fumem, o fumo é arma que se volta contra nós mesmos.
Mas eu fumo. por isso mesmo sempre que coloco alguma coisa a guisa de aconselhamento, digo: eu fumo porque sou idiota.”

Assim seu conselho não se desmoraliza pelo seu ato de fumar, uma vez que toma a si mesmo como mau exemplo por ser fumante e usa sua prática como advertência.

Ontem ainda ouvi o Dr. Drauzio Varella dizendo que por muito tempo aconselhou seus pacientes com câncer que deveriam parar de fumar, enquanto eles podiam ver seu maço de cigarros no bolso. Até que resolveu que parar, por não se sentir confortável com tal situação.

Gosto dessa frase de São Francisco de Assis:

“Ninguém é suficientemente perfeito, que não possa aprender com o outro e, ninguém é totalmente destituído de valores que não possa ensinar algo ao seu irmão.”

Abraço,

Mana.  ;)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 12 de Dezembro de 2011, 15:06
Oi Maninha!
Eu também assisti ao Dr. Drauzio!
Geralmente não sou muito concordante com ele, mesmo sabendo-me inferior em saber específico, mas ele é clinico geral não?
Ora em certos casos, muito há que se diferenciar num aconselhamento.
Veja, um portador de cardiopatia, como eu, pode não ter a mesma cardiopatia de outro e portanto uma sugestão geral pode não ser a melhor.
No meu caso, a coisa do fumo se deve simplesmente ao bolso, pois sou receituado a tomar um remédio tranquilizante muito caro e então na matem[ática vi que se voltasse ao tabagismo gastaria menos.
Aliás tal remédio não é dado pelo SUS o que já inviabilizaria a receita por parte de um médico que atendesse no SUS, onde me trato, mas eles nem se esquentam com isso.
Eu já estava sem fumar há mais de 18 anos.
O fumo por certo não é a melhor receita mas fazer o que?
Abração,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 12 de Dezembro de 2011, 15:29
Então Mano Moura,
Como ser exemplo via Web? Criticar e ou elogiar idéias... só e tão somente só...
Pelo comportamento que posso passar... Não posso me filmar e postar fazendo algo útil a outrem.
Então não peço nem quero, nem preciso absolutamente de nada do ajudador para mim, posto que Deus já me deu a minha vida, e através dessa vida de mais de 60 anos me expresso para os meus...
Na web quero sim a ajuda do ajudador prometido, para me inspirar a ser exemplo, pois de mim mesmo nada tenho para dar, posto que reconheço minha pequenez diante de milhares... Mas há também outrem que ainda caminham na minha retaguarda... É para esses que dirijo meus pedidos meus conselhos, minha experiência de vida... Pois o ajudador pode sim elevar meu cabedal de idéias, e as que minha razão e experiência de vida se me parecerem oportunas e dotadas de motivos evolutivos, animadores, enobrecedores, ai sim posto...
Quando essas idéias são para mim... não posto.
Aos que já caminham na vanguarda dos meus passos, apenas observo, e se deles algo me servir adoto sem pedir, pois o proprio fato de exporem na web, já me autorizam o uso sem licença, note bem falo de comportamentos...
Em se tratando de comportamentos não devemos ser econômicos para exemplificar pela web, pedir o máximo para outrem e mesmo pedindo o máximo sabemos que esse outrem só receberá o que for de seu merecimento, não importa o quanto eu peça...
esse o sentido da resignação, segundo penso.

Tendo-lhes Deus outorgado a inteligência para compreenderem e se guiarem por entre as coisas da Terra e do céu, eles tratam de raciocinar sobre sua fé.
E então que não se deve pôr a candeia debaixo do alqueire, visto que, sem a luz da razão, desfalece a fé.


Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/o-evangelho-segundo-o-espiritismo/ese-entendimentos-com-as-referencias-biblicas/1290/#ixzz1gKt6ebeV

Lucas 18;
18 Vede, pois, como ouvis*; porque a qualquer que tiver lhe será dado, e a qualquer que não tiver, até o que parece ter lhe será tirado.
*pdemos também interpretar por ler ou entender, é acho que sim...
Saúde e Paz!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: ♪♫ Mana ♫ ♪ em 12 de Dezembro de 2011, 16:20
Olá Filhodobino... Boa pergunta: Como ser exemplo via web?

A web é uma ferramenta poderosa e como tudo nesta vida, há quem use para o bem e há quem use para o mal.

Eu e Gisa encontramos muitos maus exemplos durante as pesquisas do material que trouxemos para este estudos. Alguns são realmente chocantes.

Hoje tudo que se faz pode estar sendo registrado e publicado, o que pede maior atenção aos atos, maior cuidado com o uso da internet e com a exposição das pessoas. Muitas vezes os fatos são distorcidos em apelo à publicidade, outros são tão absurdos que nos fazem perguntar até onde vai o limite do bom senso. 

Acho que um bom exemplo é este espaço em que nos encontramos, o Fórum Espírita, e a oportunidade que nos oferece de compartilhar experiências, dividir nossos anseios, nossas dúvidas e encontrar respostas na argumentação dos demais.

Assim como nosso amigo Moura que nos traz sua dificuldade em conseguir o tratamento adequado no SUS e nos faz pensar: Que exemplo estão dando nossos políticos?

Mas falar em políticos já generaliza o mau exemplo :-\, então é melhor deixarmos de lado... ::) Voltando...

Moura, eu lamento muito que tenha voltado a fumar por este motivo, mas desejo de coração que logo encontre outra alternativa e que tudo fique bem.  ;)

Ah! O Drauzio é cancerologista.

Abraços

Mana. :)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 12 de Dezembro de 2011, 21:39
Olá amigos(as)


Sejamos Embaixadores da paz, dando bons exemplos de vida.


Beijos e boa noite.

Abraçãoooooooooooooooooooooooooooooo
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Gisella em 12 de Dezembro de 2011, 22:16
Olá amigos(as)


Sejamos Embaixadores da paz, dando bons exemplos de vida.


Beijos e boa noite.

Abraçãoooooooooooooooooooooooooooooo

Olá, amigos....

Olá, hcancela....

Sabe, estava aqui com meus botões, pensando nesta questão do exemplo, pois como diria o presidente do Corinthians, Vicente Mateus, pode ser uma "faca de dois legumes"... ;D

Fiquei imaginando... se pegarmos para citar um dono de ponto de drogas, daqui do Brasil. Vemos muito disso: de pais que ensinam aos seus filhos como manejar uma arma para se defender, mostra como tomar conta do "ponto" e como ele deve se comportar para não ser passado para trás.

Esse pai está dando Bons Exemplos para seu filho?? Nós todos diremos: Não! O que concordamos, porém, é o único ensinamento que ele pode dar, naquele momento!! É o ideal?? claro que não, porém, ele terá que aprender a fazer a coisa certa para passar aos seus.

E como ele aprenderá?? Reencarnando várias e várias e várias vezes até conseguir fazer brotar o Bem que existe dentro dele. Correto??

Aí, me lembrei da questão sobre o Bem e o Mal, de OLE:

629. Que definição se pode dar de moral?
“A moral é a regra de bem proceder, isto é, de distinguir o bem do mal. Funda-se na
observância da lei de Deus. O homem procede bem quando tudo faz pelo bem de todos,
porque então cumpre a lei de Deus.”

630. Como se pode distinguir o bem do mal?
“O bem é tudo o que é conforme à lei de Deus; o mal, tudo o que lhe é contrário.
Assim, fazer o bem é proceder de acordo com a lei de Deus. Fazer o mal é infringi-la.”

Com isso, me veio à memória uma frase de uma amiga muito querida daqui e Porto Alegre, que sempre que está em dúvida com relação a alguma situação, ela se pergunta: o que Jesus faria se estivesse no meu lugar?

A partir do momento que tivermos esse pensamento e procurarmos agir de acordo com as Leis Divinas, estaremos seguindo os passos d'Aquele que nos dá os melhores exemplos possíveis : Jesus!

Abraços fraternos, sempre,

Gisella  ;)



Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 12 de Dezembro de 2011, 22:52
Olá Gisella

Por certo viver num ambiente em que a violência gira há nossa volta, em que os Pais ensinam seus filhos a viverem dentro dos padrões que conhecem, mas por certo também quantos casos e mais casos de pessoas vivem nesses meios e mostram com exemplos uma forma de viver bem mais (saudável), claro que passam pelas dificuldades, mas o seu viver vai contribuir que muitos vejam e alguns consigam mudar, mesmo vivendo no meio da miséria e violência.
Lembrou bem Jesus,porque foi pelo exemplo que aqui veio deixar o maior código de conduta moral,e vivendo no meio da violência, né.
Como sabes de alguma forma todos temos algo a fazer neste Planeta e nada melhor do que viver no meio do ambiente em que melhor  podermos contribuir,e seja qual for essa forma.

Saudações fraternas
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: ♪♫ Mana ♫ ♪ em 13 de Dezembro de 2011, 13:51
Está corretíssimo amigo Cancela.
"foi pelo exemplo que (Jesus) aqui veio deixar o maior código de conduta moral,e vivendo no meio da violência, né."

Como disse José Passini (Revista Reformador - abril/2004) Jesus foi um Educador de Almas:

“(...) Jesus, o Mestre mais perfeito que a Terra conheceu, aquele que baseou seus ensinamentos na pedagogia do exemplo. Não há um só ensinamento dele que tenha ficado sem o seu testemunho pessoal. Jesus foi simples e minucioso no que ensinou verbalmente e farto na exemplificação.
(...)
Jesus foi um educador de almas, que sempre enfatizou a necessidade do empenho da criatura no sentido de educar-se, de progredir: “Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens (Mateus, 5:16), desse no Sermão do Monte.
(...)
Jesus não desejou discípulos passivos, encantados, deslumbrados. Pelo contrário, sempre buscou tocar o sentimento, juntamente com o apelo para que a criatura raciocinasse, a fim de saber, de compreender porque deveria agir desse ou daquele modo. “

Então, Ele não julgava, consolava, orientava a todos sem distinções. Valorizava as capacidades individuais dos seus discípulos, estimulando a prática do bem, do amor e da caridade, mas principalmente, advertindo para que exercitássemos primeiro em nós mesmos: Amai ao próximo como a si mesmo, ele nos disse.

Abraços,

Mana.  :)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 13 de Dezembro de 2011, 15:20
Amados do meu coração, companheiros estudantes da evolução do Espírito via web...

Então, penso que somos... Buscadores... Até encontrarmos...
Filhodobino, fica sempre com um pé atrás, quando ouve alguém prometendo felicidade, se fizer assim ou assado...
Para oferecermos um exemplo, peçamos ajuda ao ajudador, que sendo para outrem não há economia.
Pedir para nós mesmos, é comportamento reforçador do egoísmo... Peçamos a força, o ânimo, a coragem, a verdade... Nós que já temos a vida, temos doutrina, temos discernimento, é só não pensar que o que vem ao nosso pensamento, quando estamos a refletir seja para outrem... Reflita primeiro se a idéia não encontra assento direitinho dentro da nossa própria pele...
Então são duas situações...
Pedir somente para os outros...
Refletir, somente para nós...
Perceber em outrem, defeitos morais, cerrar os lábios e analisar o próprio comportamento, que em 100% dos casos encontraremos aplicabilidade do defeito de outrem em nosso psiquismo, de outra forma, nem perceberíamos que outrem agiu... Seja no que é bom e no que é menos bom.
Façam a experiência, em verdade, consigo mesmo, sem auto punição, assim não vale, então não façam nada.
oOo

ALTRUÍSMO –
O exercício do dever propicia a paz.
O hábito de servir controla as ambições exageradas.
A atividade caridosa dulcifica os sentimentos.
A meditação arma de equilíbrio.
A confiança em Deus reveste de coragem.
O autoconhecimento proporciona medidas de valor pessoal.
A seriedade com que se encaram os compromissos leva à ação bem realizada.
A discrição inspira simpatia.
O respeito fomenta a amizade.
A compreensão estimula o companheirismo.
A prece abre as portas da percepção espiritual, ao lado do estudo que comanda as experiências com sabedoria.
O altruísmo é desse modo, responsável pelo sucesso interior da criatura, forrando-a de resistências para as inevitáveis vicissitudes que a todos sucedem no trânsito da vida física.
JOANNA DE ÂNGELIS em RESPONSABILIDADE - 1ª Ed. Alvorada, 1987 -3.


Saúde e Paz!

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/o-evangelho-segundo-o-espiritismo/ese-entendimentos-com-as-referencias-biblicas/1290/#ixzz1gQbCD1L0
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: ♪♫ Mana ♫ ♪ em 13 de Dezembro de 2011, 16:41
Olá Filhodobino  ;)

Gosto quando sugere a reflexão sobre nós mesmos, e concordo que seve ser feita sem autopunição, ou culpa, apenas na busca por avaliarmos nossos atos e não perder a chance de aprendermos com nossos erros.

No estudo da próxima semana, Hebe, Mizica e Belina abordarão o tema autoconhecimento e com certeza poderemos refletir e aprender muito mais sobre esta questão.

Você usou a palavra certa para este momento em que trouxemos os ensinamentos de Jesus ao estudo.

Altruísmo: Sentimento de quem põe o interesse alheio acima do seu próprio. (Dicionário Aurélio)

Sem dúvida um dos maiores exemplos de altruísmo que tivemos foi Jesus Cristo.

Perceber o defeito ou mau exemplo alheio, sem dúvida é muito fácil. Por isso Deus em sua infinita bondade colocou em nosso caminho pessoas para nos servir de modelo e nos mostrar como por em prática aquilo que Jesus nos ensinou.

E assim, cada um fazendo sua parte, combatendo em nós mesmos o egoísmo e o orgulho, é que aprenderemos uns com os outros e evoluiremos.

Abraço,

Mana.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 13 de Dezembro de 2011, 18:59
Caríssima Mana...

Perdoe-me se lhe causo desassossego...
Gostaria de explicar melhor meu post ultimo...
Não falo de auto-conhecimento....
Falo de como me porto na web, divulgando o Espiritismo, e ao mesmo tempo sendo buscador, e procurando elevação do meu Espírito...

Filosofando... Aquele que serve de cano para transporte de água potável, nunca fica sedento.
Até ao boi que pisa o trigo, não se lhe nega um bocado.
Então na hora de postar se pedirmos ao ajudador, claridades para outrem, não haverá economia...

Filhodobino com vossa vênia pede licença para passar uma luz sobre o assunto retirado da pag. 117 de B.F.Skiner; - Trad. Maria da Penha Villalobos – 10ªed.Cultrix, 2006 – Sobre o Behaviorismo...
“A dedução enquanto raciocínio que vai do geral ao particular, tampouco constitui um processo que requeira análise comportamental; Há, porém um campo relacionado com o controle exercido por regras que se exige atenção. (...) – Newton podia conservar um problema na mente durante horas, dias ou semanas, até que  ele lhe revelasse seu segredo. Então sendo ele um excepcional matemático, ele podia prepará-lo se, se quisesse, afim de o expor. Mas o que era verdadeiramente extraordinário era sua intuição – Tão feliz em suas conjecturas, disse Morgan, a ponto de parecer saber mais do que podia provar por quaisquer meios”
oOo
Então filhodobino pensa assim, quando se trata de produzir a favor de outrem... E pensa que seria injustiça, que tamanha sapiência da intuição pudesse ser concedida quando em pedirmos para nós...

Saúde e Paz!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: ♪♫ Mana ♫ ♪ em 13 de Dezembro de 2011, 19:15
Caríssima Mana...

Perdoe-me se lhe causo desassossego...
Gostaria de explicar melhor meu post ultimo...
Não falo de auto-conhecimento....
Falo de como me porto na web, divulgando o Espiritismo, e ao mesmo tempo sendo buscador, e procurando elevação do meu Espírito...

Filosofando... Aquele que serve de cano para transporte de água potável, nunca fica sedento.
Até ao boi que pisa o trigo, não se lhe nega um bocado.
Então na hora de postar se pedirmos ao ajudador, claridades para outrem, não haverá economia...

Saúde e Paz!

Olá amigo Filhodobino... não há o que desculpar. Nossa escrita às vezes nos prega algumas peças.
:)
Eu é que me desculpo então, por não ter compreendido seu argumento.
 
Abraço,

Mana
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Gisella em 13 de Dezembro de 2011, 21:17
Olá, amigos... olá Mana...

Uma das grandes dificuldades que temos, como seres ainda num degrau pouco elevado da escalada evolutiva, é fazer aquilo que entendemos como correto.

Nosso egoísmo e nosso orgulho ainda tolhem muitas das nossas ações.

Pensando nisso (ainda bem que este estudo está me fazendo refletir muito ::)), escolhi essas "Palavras e Ações" do Espirito Albino Teixeira pelas mãos de Chico para possamos, todos nós, pensar o que é uma palavra sem ação...

Abraços fraternos sempre,

Gisella  ;)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 14 de Dezembro de 2011, 09:47
Amados,
A evolução do Espírito e a web, recebem notórias lições diariamente, extremamente válidas como elementos marcadores do comportamento, a gritar acerca dos que se lhes vai sob a pele, pela ação reforçadora do anonimato, e da facilidade...
Bom... Bom para estudarmos... e silenciarmos... só observar...

Pessoas há que...
Não medem esforços para atingir ou conservar o brilho de criaturas impecáveis e superiores, promovendo façanhas e evidenciando suas obras e eventos.
Na órbita do psiquismo dessas pessoas gravita a necessidade compulsiva de criar uma boa imagem.
HAMMED em A IMENSIDÃO DOS SENTIDOS - 6ª Ed. Boa Nova, 2000 -35 -36 –

Filhodobino reflete:
Alguns pensam... Tenho, por que sou!
Outros pensam... Sou, por que tenho!
Ambos se enganam...
Nada temos senão por comodato, e o usufruto só se dá, se o mantivermos em nível de utilidade, até a titulação de uma propriedade.
Notem... Mesmo o que sabemos, em determinadas circunstâncias de ódio extremado, ou extremosas ações deletérias, até mesmo isso como que desaparece.

Saúde e Paz!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Edna☼ em 14 de Dezembro de 2011, 10:48
Uma das grandes dificuldades que temos, como seres ainda num degrau pouco elevado da escalada evolutiva, é fazer aquilo que entendemos como correto.

Nosso egoísmo e nosso orgulho ainda tolhem muitas das nossas ações.

Gisella, Mana, demais amigos queridos, bom dia  :)

Concordo com você Gisella, pois a verdade é relativa a condição em que nos encontramos, e a medida que vamos estudando, aprendendo, vivenciando, progredimos e vemos as situações e pessoas sob um novo prisma.

Vencer o egoísmo, eis aí o grande desafio, sendo que sobre este assunto muito nos fala o querido codificador, no sentido de que: "O egoísmo é a fonte de todos os vícios, como a caridade é a fonte de todas as virtudes. Destruir um e desenvolver a outra deve ser o alvo de todos os esforços do homem, se ele deseja assegurar a sua felicidade neste mundo, tanto quanto no futuro."

"A educação da alma
é a alma da educação."

André Luiz

Abraços fraternos sempre,

Edna ;)







Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Gisella em 14 de Dezembro de 2011, 10:59
Bom dia, amigos... Bom dia filhodobino!!

Usando uma frase de sua postagem, amigo, poderemos encaminhar nossas ideias por ângulos bastante sugestivos..

"Mesmo o que sabemos, em determinadas circunstâncias de ódio extremado, ou extremosas ações deletérias, até mesmo isso como que desaparece."

Esses momentos extremados, onde nossa conduta deve prevalecer é que realmente servimos de exemplo para aqueles que estão ao nosso redor, pois na calmaria é muito fácil mantermos nossa postura no Bem.

Cito como exemplo, uma certa reportagem da prisão de um dos maiores traficantes do Rio de Janeiro.
A atitude do policial foi tão significativa, no meio de um mundo tão conturbado, cheio de vícios e corrupção, que ele foi até condecorado como "herói".
Na ocasião da prisão, foi oferecida a ele uma quantia enorme de dinheiro para que soltasse, ou permitisse a fuga, desse cidadão ainda desconhecedor das Leis Divinas.
O policial, que poderia ter recebido esse montante que, segundo ele não conseguiria juntar nem se trabalhasse a vida toda sem gastar um único tostão, preferiu a honradez de sua posição como defensor das Leis Humanas e não aceitou ser corrompido.

Claro que esta situação teve uma vasta notoriedade na televisão brasileira, pela sua abrangência. Mas, temos aquelas menores, de cunho particular em que somos colocados a todo momento.

É darmos o lugar no ônibus para uma pessoa mais idosa, bem no final do dia, quando trabalhamos o dia todo e estamos extremamente cansados;

É devolvermos o troco que veio a maior do caixa do supermercado, quando aquele dinheirinho viria numa hora muito boa, pois precisamos comprar o remédio do nosso filho que está com febre alta;

Mudarmos de assunto com nosso vizinho, quando este começa a falar do carro novo que um terceiro tenha comprado, insinuando que este bem tenha vindo de forma ilícita;

É atendermos um telefonema indesejado, sem dizermos ao nosso filho que minta por nós, dizendo a quem chama que não estamos em casa;

Enfim, meu amigo, são os momentos em que testemunhamos o que aprendemos e mostramos de fato esse aprendizado. Poderíamos citar inúmeras situações muito piores, mas, são nas pequenas coisas que vamos formando nossa força espiritual.

Acredito que é um bom começo para o dia de hoje !!  :)

Obrigada, filhodobino, por ter trazido mais uma reflexão para essa que ainda erra tanto :-[, mas que busca, a cada dia, errar menos. :)

Abraços fraternos, sempre,

Gisella  ;)


Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Gisella em 14 de Dezembro de 2011, 12:53

       O egoísmo é a fonte de todos os vícios, como a caridade é a fonte de todas as virtudes. Destruir um e desenvolver a outra deve ser o alvo de todos os esforços do homem, se ele deseja assegurar a sua felicidade neste mundo, tanto quanto no futuro."

(in, O Livro dos Espíritos)

"A educação da alma
é a alma da educação."

André Luiz

Abraços fraternos sempre,

Edna ;)



Olá, minha amiga Edna... bom dia!!!

Poderíamos passar o dia falando sobre o egoísmo, essa que é uma das chagas da humanidade, mas como a gente aprende mais vendo do que lendo, conforme a pesquisa que colocamos no início do nosso estudo - pag 11 - procurei pela internet, algumas imagens que pudéssemos ilustrar essa ideia...

E não faltam páginas e mais páginas a respeito...

Mas, separei algumas que completam, também, a minha postagem para o filhodobino...

Abraços fraternos, sempre..

Gisella  ;)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: ♪♫ Mana ♫ ♪ em 14 de Dezembro de 2011, 13:01
[attach=1]

Fonte: http://turmadogabi.blogspot.com/
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 14 de Dezembro de 2011, 13:24
Então Irmã
Em se falando de evolução do Espírito e a web, eu de cá voces de lá, uma grande distância no meio, e esta ferramenta maravilhosa deste site a nos brindar o conhecimento...
Mas conhecimento mesmo vou passar por ele hoje... Por volta das 14:00 hs vou tomar um onibus que me levará a outro bairro distante, pois tenho consulta marcada para as 16:00 hs.(rotina)... Uso uma bengala para me ajudar no equilíbrio, e nunca encontrei essa dificuldade por aqui...
Sempre vou e volto sentadinho no banco da frente, pago a passagem, e me deixam descer pela porta da frente, e rodam a roleta...
Sabe, se hoje não for dessa maneira, até já me imaginei... De pé, impassível, com dores atrozes, mas incapaz de exigir o lugar para mim... Se for para outrem... basta uma prece em favor do cidadão desleixado com suas obrigações de cidadania...
logo, alguem se "manca"... tentem fazer isso, e observem, é fácil...fácil... mas precisa de amor.
Agora se o cidadão sofredor do desrespeito, se zangar... Nobre amiga, vai ter lugar pra ele não... é a causa e efeito agindo sobre os indivícuos que ainda não se individuaram... Vez por outra assisto uma briga e tanto por causa disso...Nesse caso me recolho ao meu canto e oro pela paz... mas compreendendo o que está por trás da confusão... aprendizado para todos.
Saúde e Paz!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Gisella em 14 de Dezembro de 2011, 13:45
Então Irmã
Em se falando de evolução do Espírito e a web, eu de cá voces de lá, uma grande distância no meio, e esta ferramenta maravilhosa deste site a nos brindar o conhecimento...
Mas conhecimento mesmo vou passar por ele hoje... Por volta das 14:00 hs vou tomar um onibus que me levará a outro bairro distante, pois tenho consulta marcada para as 16:00 hs.(rotina)... Uso uma bengala para me ajudar no equilíbrio, e nunca encontrei essa dificuldade por aqui...
Sempre vou e volto sentadinho no banco da frente, pago a passagem, e me deixam descer pela porta da frente, e rodam a roleta...
Sabe, se hoje não for dessa maneira, até já me imaginei... De pé, impassível, com dores atrozes, mas incapaz de exigir o lugar para mim... Se for para outrem... basta uma prece em favor do cidadão desleixado com suas obrigações de cidadania...
logo, alguem se "manca"... tentem fazer isso, e observem, é fácil...fácil... mas precisa de amor.
Agora se o cidadão sofredor do desrespeito, se zangar... Nobre amiga, vai ter lugar pra ele não... é a causa e efeito agindo sobre os indivícuos que ainda não se individuaram... Vez por outra assisto uma briga e tanto por causa disso...Nesse caso me recolho ao meu canto e oro pela paz... mas compreendendo o que está por trás da confusão... aprendizado para todos.
Saúde e Paz!

Isso aí, amigo filhodobino


Pois, realmente o que importa é aprendermos com nossas limitações, porém nunca esquecendo que elas são apenas um obstáculo a mais para nosso crescimento espiritual, não é verdade??

Boa sorte no médico hoje...

Abraços fraternos, sempre

Gisella  ;)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: ♪♫ Mana ♫ ♪ em 14 de Dezembro de 2011, 19:31
Oi pessoal... Pensaram que eu não estava mais por aqui, não é? :) Pois eu estou. Eu e Gisa apesar dos 1200km que nos separam, estamos sempre conectadas, fazendo uso da internet, para elaborarmos cada parte desse estudo que é trazida a vocês.

Como estamos chegando fim desta etapa de estudos, trazemos para vocês este vídeo com o verdadeiro Patch Adams, médico norte-americano, cuja história de vida foi parcialmente retratada no filme Patch Adams: O Amor é Contagioso.

Percebam que mesmo com a intenção de fazer o certo, sempre encontramos quem interprete nossas ações à sua maneira.

Porém, o seu exemplo maior de vida, foi seguido por muitos após o filme.

Abraço a todos,

Mana :)

 
Patch Adams - Roda Viva Parte 1 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PThRN2FxYS1HMGw4Iw==)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Gisella em 14 de Dezembro de 2011, 20:30
Olá, amigos...

Mana, não é que você tem razão?? :o :o bendita tecnologia!!! ;D

Este vídeo mostra como o trabalho do Dr Patch Adams rendeu frutos!!

Aqui, no Brasil, temos os Doutores da Alegria, uma trupe muito divertida mas que faz um trabalho muito sério e valoroso, levando a descontração, a alegria e a esperança àqueles que se encontram fragilizados num momento tão difícil como é o da internação hospitalar.

Amigos... prestem atenção no início do vídeo, pois ele mostra claramente a nossa ideia de repercussão!!

Cada parte deste estudo que fizemos é como uma gota, que em contato com a água, provoca uma onda que se espalha, se propaga!!

Aproveitem !!

Abraços fraternos, sempre,

Gisella  ;)


Doutores da Alegria (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXNPcTlKS3NUVW5NJmFtcDtmZWF0dXJlPXBsYXllcl9lbWJlZGRlZCN3cw==)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: ♪♫ Mana ♫ ♪ em 14 de Dezembro de 2011, 23:42
[attach=1]

Educação pelo exemplo

O lar é a primeira escola. É onde serão aprendidos todos os valores.  Porém, estamos constantemente educando e sendo educados, sendo mestre ou aluno, pai e mãe ou filho, chefe ou subalterno ou amigos, não importa o papel que assumimos.

Todos somos Espíritos em prova na escola da vida e influenciamos uns aos outros.No entanto,  educar os filhos com exemplos é muito importante para a sua formação de caráter, e a disciplina é importante para a sua vida futura.  

A Educação pelo exemplo começa nas mínimas coisas das nossas ações cotidianas, procurando nos ajustar as diferenças individuais. Um Espírito que vem para ser amado e aprender a amar, quando encontra um ambiente hostil ou vicioso, não terá ajuda para vencer suas más tendências.

Encarnar num ambiente pesado é uma delas, e uma das provas mais difíceis para o Espírito, porém todos que ali interagem fazem parte desta mesma prova.
A ajuda deve ser mútua, mas   nos ocorre a pergunta: "O que fizestes dos filhos que te confiei a guarda?"

 Porque   a  educação pelo exemplo é apenas o cuidado com o que se faz. O que dizemos ou fazemos influencia o ambiente. (...) E   pode ser retirado de nosso "repertório", quando percebemos que o bom de ontem já está sendo prejudicial, hoje.

Seguir exemplo é só imitar. Cabe à gente fazer as adaptações e transformações necessárias, para que seja o nosso comportamento, agora sim, autêntico. Todo cuidado é pouco no exemplo que devemos dar.

Um conselho pode ser bom, mas se o exemplo ou a conduta de quem deu for contrária, cai por terra.   Embora   o conselho  possa ser   bom não segundo a obra de quem os dê, mas sim e especificamente pela natureza moral que represente. E em certos casos, muito há que se diferenciar num aconselhamento.   Mas  em se tratando de comportamentos não devemos ser econômicos para exemplificar.

Vemos que no mais simples das atitudes viciosas que temos como adultos, podemos estar educando de forma errada nossos filhos, ou eles aprendem com nossos erros, e entendem que é errado, ou aprendem a fazer o errado.
Devemos amar mais, brigar e discutir menos, entender o próximo melhor, e educar bem.

 Pois que todos somos diferentes, estamos em patamares diferentes tanto no conhecimento quanto na moral mesmo estando todos num mesmo mundo e na mesma classe de Espíritos.

Todo Espírito que vive a experiência terrena vive com o fito de aprimorar-se. A inter-relação entre os Espíritos é que cria as situações que oportunizam os meios para que o avanço moral aconteça.

É desejável que nosso crescimento espiritual ocorra em razão direta do bem fazemos. Porém, se formos sempre bons, sempre perfeitos com os de nosso convívio, com certeza, para a evolução daqueles Espíritos, talvez não sejamos mais úteis do que aqueles que motivam a dor e o sofrimento.

(...) E se não conseguimos ser para eles o que desejaríamos ser, que sejamos o que lhes convém para seus aprendizados. O mau exemplo não deixa de ser um exemplo, um exemplo a não ser seguido.

A falta de ciência do que somos, por não nos sujeitar simplesmente a nos fazer de exemplo, é que levou o Cristo a sugerir, que o Codificador colocou nas entrelinhas da codificação, via sugestão de assertiva Evangélica, que deixassem que descobrissem por si mesmos.

Ter uma boa estrutura familiar, ou melhor dizendo, uma estrutura ideal exige um equilíbrio enorme de nós pobres mortais. O cotidiano, o estresse, os problemas o levam às vezes a perder a paciência, explodir, etc.

 Mas,  o saber é algo que não se constrói com uma ou duas encarnações. Somos Espíritos, as nossas provas escolhidas são no plano Espiritual onde não temos sexo, profissão, hereditariedade como na família consanguínea. Sabemos neste estado todos os nossos erros e acertos e assim procuramos na próxima encarnação, através das nossas provas a oportunidade para alcançar um patamar espiritual mais elevado.(...)

Uma vez dado o nosso crescimento, influirá de certa forma em todo o nosso meio circundante, porém se nos deixamos levar por queixas de erros de nossos pais, justificando a nossa inação diante da vida, afirmando que eles foram responsáveis por nossos fracassos, e repetindo o mesmo erro, como alcoolismo, fracasso profissional, desacertos etc., sucumbiremos com certeza grande parte da nossa prova individual.

Por isso  devemos amar com a naturalidade que Deus deu a cada um de nós e da forma que o concebemos em nosso íntimo. Devemos buscar entender que aquele que não manifesta seu sentimento para conosco da forma que gostaríamos. Ele pode estar nos amando com todo fervor que lhe é possível.

Considere o Amor mais próximo de sua forma divina quando chegar-lhe nos momentos que menos estiver fazendo por merecê-lo E assim estaremos  no caminho certo,    onde  todas as crianças tenham um lar ou uma instituição que as acolham, e que lá recebam am♥r, carinho, respeito, atenção e educação, para crescerem felizes, amadas e equilibradas, com condições de construir um mundo e um futuro melhor!!

 Kardec, grande pedagogo, nos mostra que educar é fazer par com a Verdade em todos os sentidos, devendo o educador, municiar-se de todos os aspectos de melhor monta e valor, para repassá-los ao alunado.

Cada um de nós é semente, temos que germinar, gerar frutos, constituir novos filhos de Deus, (Não o   ato de procriar,  mas de Educar, primeiro ensinando, e depois pelo exemplo).

Nada, absolutamente nada acrescentamos enquanto figueiras de belas folhagens, aspecto de vigor, e nenhum fruto...ou belas hortênsias ou orquídeas raras que só servem para enfeitar os salões majestosos...

E essa ideia (...) mostra que a Doutrina Espírita tem como princípio básico auxiliar no desenvolvimento do ser de forma consciente, pois é assim que conseguirá assimilar para aprimorar-se no caminho evolutivo.

Contudo, como achar que   somos  dignos e merecedores  do amor de Deus que ainda não sou tão próximo, se ainda continuo sem dedicar esse amor ao meu irmão que está mais próximo de mim? Pois se   na nossa  visão distorcida, vemos nele mais defeitos que virtudes, vemos  nos seus maus exemplos, mesmo que os pratique inconscientemente, uma maneira de não lhe dedicar amor, se o fizesse estaria dando a ele a oportunidade de praticar bons exemplos ao invés dos maus.

Perceber em outrem, defeitos morais, cerrar os lábios e analisar o próprio comportamento, que em 100% dos casos encontraremos aplicabilidade do defeito de outrem em nosso psiquismo, de outra forma, nem perceberíamos que outrem agiu... Seja no que é bom e no que é pior. Façam a experiência, em verdade, consigo mesmo, sem autopunição, assim não vale, então não façam nada.

Talvez seja necessidade de reunir contingências de reforço para melhor entender o que se vai dentro da própria pele, em filosofando o próprio pensamento... Talvez.

A verdade é relativa a condição em que nos encontramos, e a medida que vamos estudando, aprendendo, vivenciando, progredimos e vemos as situações e pessoas sob um novo prisma. Vencer o egoísmo, eis aí o grande desafio.

 E então,  sejamos assim, dignos desta Doutrina que é humanista por excelência, que esclarece as nossas mentes e conforta os nossos corações, cujas ideias unirão a tudo e a todos na grande família universal.

Pessoas há que... Não medem esforços para atingir ou conservar o brilho de criaturas impecáveis e superiores, promovendo façanhas e evidenciando suas obras e eventos.

Sejamos Embaixadores da paz, dando bons exemplos de vida.   Lembremos sempre Jesus, porque foi pelo exemplo que aqui veio deixar o maior código de conduta moral.


LEGENDA

Linha de costura
 Cancela  
Hebe
Antonio
Everton
Edna
Kazaoka
Filhodobino
Ram-Wer
Moura  
Carlos
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: ♪♫ Mana ♫ ♪ em 14 de Dezembro de 2011, 23:46
Essa "colcha de retalhos" serve para que tenhamos consciência da importância de cada um dos ensinamentos e experiências aqui deixados.

Isso fundamenta a proposta do Fórum Espírita, a partilha de conhecimentos, em busca da comunhão de pensamentos sobre a Doutrina Espírita.

Essa imensa colcha de retalhos é nossa própria vivência aqui nesse planeta, onde mesmo em patamares evolutivos diferentes, o compartilhamento das nossas experiências, faz a costura que nos garante o aprendizado. Caso contrário, seríamos um monte de palavras ao vento...

Agradecemos a todos que participaram e contribuíram para o estudo esta semana.
Juntos refletimos que não bastar estudar, e que aprender significa, principalmente, sermos capazes de por em prática o aprendizado. Lembrando sempre, que somos exemplo, mesmo quando não percebemos que estamos sendo observados, por isso a importância de olharmos para nós mesmos, percebermos as nossas dificuldades e procurar vencê-las.
 
Ou seja, a busca pelo autoconhecimento. Tema que será abordado a partir de amanhã, pelas nossas amigas Hebe, Mizica e Belina, para as quais rogamos a assistência dos bons Espíritos para que o estudo transcorra de forma a beneficiar a todos nós.

Abraços carinhosos

Gisella :) e Mana :)

“Eu aprecio muito a frase deixada por Willian James, um dos expoentes americanos da terapia mental, quando ele afirma: a maior descoberta desse século é a de que os seres humanos podem alterar as suas vidas modificando seu comportamento, significando dizer que a mudança comportamental é possível e que todos nós temos condições para realizá-la. (...) Isto é, a educação moral preconizada por Allan Kardec.”
Jason de Camargo
Educação dos Sentimentos – O Caminho das Virtudes, p. 56.

Meninas!!!

Agora é com vocês... ;)

Lição de vida (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUZRRU02SmNSVXJZJmFtcDtmZWF0dXJlPXJlbGF0ZWQjd3M=)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Caique Moraes Silva em 15 de Dezembro de 2011, 00:13
Em relação ao tema minha opinião é a seguinte: A internet nos proporcionou muitas vantagens, através das redes socias podemos manter contato com pessoas que estão a quilômetros de distância. Além, da quantidade de informação que podemos ter acesso. Entretanto, devemos ter cuidado quanto àquilo que estamos consultando, afinal qualquer um pode postar algo na Net. Bom, relacionando isso com o a evolução do espírito: Podemos concluir que, aquele que busca por respostas sobre a Doutrina Espírita e seus ensinamentos deve estar atento às pregações e sempre procurar por fontes que sejam seguras... como este fórum.
Abraços a todos.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 15 de Dezembro de 2011, 00:19
 :) Boa Noite,

Mana e Gisella,

Parabéns pelo estudo.
Fiquem tranquilas, já pegamos a bola.

Apesar de estarmos muito separadas fisicamente, eu em MG, Mizica no Pará e Belina no além mar Portimão, a web nos facilitou essa aproximação e unidade de pensamento dentro do tema que vamos abordar em perfeita sintonia.

Contamos com a participação de todos, iremos falar agora da importancia de nos conhecermos por inteiro para evoluirmos, dando um grande mergulho dentro do nosso íntimo.

Um bjo e muito obrigada pelos ensinamentos que nos trouxeram.

Hebe


Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 15 de Dezembro de 2011, 01:06
Mana e Gisela.

Excelente trabalho. Parabéns!!!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mizica em 15 de Dezembro de 2011, 04:09
 :-* Ola minhas queridas Mana e Gisa!
Bom dia à todos!

Já vai bem tarde a hora, mas só tive condições de entrar na rede agora.
Venho parabenizá-las pelo lindo trabalho que fizeram e desculpar-me por não ter podido comparecer como gostaria. Neste mês de dezembro tenho sempre muitos compromissos na área do canto coral com apresentações em vários locais e os ensaios são realizados de forma mais intensiva pela manhã, as vezes á tarde e a noite. Então, geralmete me ausento muito de casa, além de ter trabalhado muito junto com Hebe e Belina na estruturação do próximo tema dos estudos.
Faço minha as palavras de Hebinha, contamos com a participação de todos voces para dar maior brilho ao trabalho que traremos a seguir, e tbm agradecer pelo aprendizado que nos oportunizaram.         

Para todos meu carinho
Mizica
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mizica em 15 de Dezembro de 2011, 07:31

Olá! Bom Dia à todos!

Nesta parte do estudo do mês daremos ênfase à necessidade do autoconhecimento como fator fundamental na evolução do Espírito.

Apesar de estarmos num ambiente virtual, onde não nos conhecemos pessoalmente, trocamos emoções, classificamos, julgamos e projetamos um pouco de nossa personalidade no nosso modo de interagir.

O Fórum é um ambiente heterogêneo de cultura, criação, vivências e experiências diferentes, mas temos em comum a vontade de estudar, aprender e crescer, convivendo quase que diariamente neste espaço virtual através do estudo da Doutrina Espírita.

Não temos a pretensão de abordar o tema amplamente, ou de traçar um roteiro para o autoconhecimento, visto que somos seres individuais e a reforma intima depende exclusivamente de cada ser, levando em consideração seu estado evolutivo e suas vivências através desta vida e de outras existências anteriores.

Desse modo, faremos uma rápida abordagem das emoções humanas, comuns a todos nós que vivemos num planeta de provas e expiações. Juntos, colocaremos nossas opiniões e reflexões sobre as mais diversas experiências emocionais por nós vivenciadas na família, no trabalho, no convívio com os amigos, nos relacionamentos afetivos, no nosso cotidiano.

Assim sendo, vamos explorar, dentro do tema proposto, alguns aspectos negativos de nosso caráter que necessariamente precisamos aprender a identificar em nós mesmos e então, a partir dessa identificação, propor trabalhar para a melhoria e/ou extinção, a  longo ou médio prazo, desses aspectos negativos.

Que nossa convivência seja coroada de harmonia, entendimento fraterno e discussões saudáveis e proveitosas para todos.

Bons estudos! :-* :-*
Hebe, Mizica e Belina

Usamos como bibliografia:
•   O Livro dos Espíritos – Alan Kardec
•   O Evangelho segundo o Espiritismo – Alan Kardec
•   Dores da Alma – Francisco do Espírito Santo Neto pelo espírito Hammed
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 15 de Dezembro de 2011, 07:41
(http://www.passeiweb.com/saiba_mais/voce_sabia/imagens/socrates_morte.jpg)

Bom dia a todos

Qual o meio mais eficaz para nos melhorarmos nesta vida e resistirmos às solicitações do mal?
Um sábio da antiguidade vos disse:
Conhece-te a ti mesmo.
Questão 919 Livro dos Espíritos –Alan Kardec

“Conhece-te a ti mesmo” assim Sócrates ensinava a seus discípulos.
Na linguagem Espírita é a necessidade da reforma íntima. Outra interpretação a ser dada seria_ perca a ilusão sobre você mesmo.

Desilusão não é fator negativo. É liberdade e melhora. É ir a caminho de Deus.
Quando um ser humano consegue enxergar o falso diagnóstico que se impõe, a paz reina em seu interior.

Ninguém é tão bom como acredita, nem tão inferior quanto pensa ser. Tanto a primeira posição quanto a segunda deve ceder ao real de si mesmo. Cada um de nós, quando livre dessa autoconceituação, “vê” sua própria Realidade, ou seja, enxerga-se realmente como é. O homem foi feito à imagem e semelhança de Deus.

Pois bem, através de conhecer aquilo que somos, descartando-nos dos falsos juízos que fazemos sobre nós mesmos, estamos caminhando em busca de nossa essência.
Fácil compreender, mas de difícil execução, no entanto, o pouquinho que alcançamos nesta busca do que realmente somos, sem máscaras e condicionamentos, já pode nos aliviar.

A verdadeira essência está escondida daqueles que, pessimistas, consideram-se inferiores e imperfeitos, fracos e degradados. Está também fora do alcance do orgulhoso, que se considera o maior do mundo.

Ilude-se quem se julga arrasado e perdido. Também o está quem se analisa, mas imbuído de vaidade. Tanto o sentimento de inferioridade como seu oposto são produtos do egoísmo.

Vamos analisar então três fatores que são empecilhos para a busca de si mesmo.

1- Auto complacência: Desejando uma visão benéfica de si mesmo o homem esconde os pontos, aos quais considera defeituosos, e coloca ênfase em tudo que aceita como perfeição.

2-  Autocomiseração: Neste caso, sentindo-se um coitado e uma vítima de tudo e de todos, tende a exagerar o sofrimento colocando mais peso do que deve.

3-  Autocrítica exagerada: em contraposição ao primeiro, vai numa busca severa do perfeccionismo, fixa-se nos pontos negativos, que deve corrigir de sua personalidade e maneira de ser e, não consegue ver o que há de bom e positivo em si.
 
As três atitudes são fontes de egoísmo. Qualquer uma delas, além de servirem para amplificar as emoções, dificultam a evolução do Espírito porque projetam essas falsas imagens em todas as suas relações e no seu convívio social.

O diagnóstico prévio de si mesmo, como: “sou um ser ruim”, ou “sou uma pessoa adorável”, ou “sou um infeliz abandonado por Deus” é o absurdo estabelecido pela maioria das pessoas.

Nada nos escapa a uma autoanálise mesmo que estejamos em um ambiente virtual, pois somos juízes de nós mesmos. Porém, esse julgamento só será imparcial e verdadeiro se conseguirmos nos enxergar, não como gostaríamos de ser ou como gostaríamos de ser vistos pelos outros e, sim, como realmente somos.

Trabalharemos, neste curto espaço de tempo, algumas emoções pertinentes a todo ser humano sem exceção, baseados em ensinamentos de Cristo,  maior psicólogo de todos os tempos, e da Doutrina Espírita.

Allan Kardec diz que:
 "o bom Espírita é aquele que, sejam quais forem seus antecedentes, reconhece suas imperfeições e é sincero e perseverante no propósito de se emendar.  Que o verdadeiro Espírita não se limita em admirar a moral espírita, mas a praticá-la e aceitá-la em todas as suas consequências. Convencido de que a existência terrena é uma prova passageira, trata de aproveitar estes curtos instantes para avançar na via do progresso, esforçando-se por fazer o bem e reprimir suas más inclinações".


Baseados na afirmativa de Kardec vemos que, sem a busca interior, fica difícil nos comportarmos da maneira que devemos.

Gostaria que agora, todos se manifestassem, esclarecessem seu entendimento sobre os textos iniciais aqui colocados por mim, Mizica e Belina, principalmente, levassem em conta que esta parte do estudo não é um dedo acusatório a ninguém, que a abordagem do tema propõe um mergulho e reflexão para dentro de si mesmo e nas atitudes e comportamentos que temos no nosso dia a dia.

Um abç a todos

Hebe
Adaptação do Texto para fins de estudos.
Bibliografia:
Título: Yoga para Nervosos
Autor: Andrade F, Jose Hermogenes de
Editora: Nova Era
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mizica em 15 de Dezembro de 2011, 08:00
 :-* Olá!
Paz e luz à todos!

Então, como se chega lá? Com o autoconhecimento, sem falsas ilusões, sem mascarar sentimentos, sem se reprimir, sem se achar perfeito, sem se achar coitadinho ... é isso?
A gente sempre acha que é o outro que está errado, que a gente criou os filhos de maneira correta, que a gente tem uma família perfeita, que nossos filhos é que são os melhores os dos outros tiveram uma péssima educação, e por ai vai... é isso que nos esconde de nos mesmos, não somos capazes de "ver" quem realmente somos.

Meu carinho à todos
Mizica


Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 15 de Dezembro de 2011, 11:22
 :D Sim Mizica,
O grande problema é esta, sempre achamos que temos razão, sempre vemos tudo de uma forma limitada ao nosso pequeno Universo.

Então vamor refletir sobre isso que os Espiritos Superiores nos passa através do ESE.

"Sem humildade construímos virtudes que não temos, como se tivéssemos uma roupa para esconder deformidades de nosso corpo"(Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 7; item 11).
Vamos pensar um pouco sobre essa frase, a humildade sincera é importante, porque sem ela, como diz o Evangelho, nós criamos máscaras e construímos uma falsa imagem de nós mesmos, nos tornando Santos de barro encoberto de ouro. Meros Sepulcros Caíados. Identificamo-nos tanto com essa falsa imagem a ponto de não conseguirmos nos enxergar por inteiro e qualquer ameaça a esta imagem construída, nos causa medo e disparamos nossos gatilhos emocionais (defesas).
A solução dada por Sócrates e a resposta dos Espíritos Superiores foi clara “ Conheça-te a ti mesmo”. Precisamos conhecer nosso intimo e não a imagem externa que passamos.

Muito importante entender porque fazemos isso, quais os fatores externos a nós em nosso convívio social nos leva a esse comportamento?

Auto complacência, Autocomiseração, Autocrítica exagerada.
Como brotam essas defesas e por que?
Em Dores da Alma, O espírito Hammed discorre com muita propriedade uma série de sentimentos comuns ao Espírito encarnado em sua vida terrena.

Recomendo a leitura e deixo aqui anexado o pdf do livro para todos lerem e eu,Mizica e Belina colocaremos ao longo do estudo trechos para refletirmos juntos.

Um abç Hebe
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 15 de Dezembro de 2011, 11:25
Olá Hebe e Mizica


Bom dia linda meninas." Auto conhecimento" Dificil mesmo, né. ::)

Despir-nos de preconceitos pré definidos , ufaaaaaaaaa. :-*

Na busca incessante do ter, o homem(a) esquece o ser, como objetivo primordial. O conhece-te a ti mesmo, deve é o caminho a percorrer por todo aquele(a) que quer em seu seu interior, as melhorias evolutivas a que todos almejamos, mesmo que inconsciente naqueles que buscam o ter.
A partir daqui já faz sentido as inolvidáveis palavras de Jesus" Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará".


Saudações farternas



Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 15 de Dezembro de 2011, 11:52
Amados,
Amados, Cada um de nós precisa descartar essa "malemolência" que estamos acostumados a adotar quando pensamos nas coisas mais importantes da nossa vida que é a nossa evolução...
Estamos todos, 99,99% acostumados a ler um trecho, e deixar que qualquer que tenha sido o entendimento que tenhamos percebido adotá-lo como regra, e com o passar do tempo, fazemos ainda pior, começamos a estudar e  dar nossa preferência aos estudos cujo raciocínio já se encontra embutida, para nos facilitar a vida...
Pode até ser mais fácil, agora... Mas estamos falando da coisa mais preciosa e de maior interesse na nossa senda, que é a nossa própria evolução, e exatamente o mais importante deixamos que outrem faça por nós, o que somente a nós nos cabe fazer.
Refletir no que vai por debaixo da própria pele, em termos de percepção do que sentimos como reagimos às nossas próprias percepções e emoções, o que nos estimula a vontade, como discernir certas vontades e moldá-las aos nossos objetivos principalmente no que se refere ao nosso bem maior que é o conhecimento de nós mesmos.

Saúde e Paz!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 15 de Dezembro de 2011, 12:08
Bom dia Cancela e Filho do Bino,
Bem vindo a essa parte do estudo.

Cancela, ufa mesmo é muito difícil voltar-se para dentro.
Os Espíritos Superiores nos alertam que primeiro o nosso aprimoramento moral depois o do próximo. Isso é uma grande verdade e normalmente fazemos o contrário.

Filho do Bino os textos são apenas para cada um refletir dentro de si sobre eles e colocar aqui o que entendeu, assim como se cita os evangelhos e a Eclesíaste, textos Biblicos e questões da codificação.

Nós fizemos um pequeno resumo de parte do ESE, LE e o livro de Hammed.
Muito interessante será para nós, que coloquem o que pensam e o que sentem a respeito com suas palavras assim como nós fizemos com os textos, citando apenas algumas partes e nossas considerações. Assim interagimos todos e nos ajudamos mutuamente.

Muito obrigada por sua observação, também não gostamos de copy-cole sem colocações a respeito.

Um abç
Hebe
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: belina em 15 de Dezembro de 2011, 12:15
Olá a todos

O autoconhecimento é o caminho que encontramos para nossa auto-ajuda, este é fundamental para desenvolvermos o amor por nós mesmos e fortalecer a nossa auto-estima.
Aumentamos o nosso autoconhecimento quando tomamos consciência dos nossos pontos negativos ou positivos.
Assim vigiemos o nosso pensamento, o nosso comportamento e as palavras que dizemos.
Somos muito mais que um corpo físico, este reveste nosso Espírito que é eterno.
É tão curto o tempo neste plano, que temos de o aproveitar para nosso crescimento espiritual.
Não importa os nossos erros pois é errando que se aprende, mas recomecemos sempre com o firme propósito de melhorar, sem exigir dos outros virtudes que ainda não temos.

Um abraço
 belina
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 15 de Dezembro de 2011, 12:26
Bom dia Belina,

Vamos colocar aqui um video muito interessante de Divaldo Franco falando sobre reforma intima.

Reforma Intima - Divaldo responde (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PTJidUxRRjEtd1pJJmFtcDtmZWF0dXJlPWVuZHNjcmVlbiZhbXA7TlI9MS0tbm8j)

Espero que gostem

Um abç
Hebe
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Anton Kiudero em 15 de Dezembro de 2011, 13:43
Bem, a unica certeza que possuo é que estou sempre a um passo de uma queda braba..... E que depois, levanto, sacudo a poeira e continuo em frente, com a mesma certeza de antes....

Que todos estamos encarnados para fazer a reforma intima ou o nome que prefiram, ja sabemos ha alguns milenios. Que isto é 'intimo' ou 'interior' e que independe de qualquer coisa externa, tambem ja sabemos ha muito tempo. O que devemos reformar, tambem o aprendemos ha muito.

Mas porque a dificuldade de realizar isto?
Porque muito se fala em reforma intima e pouco ou nada se faz para trabalhar isto?
Porque todos desejam ser professores de todos os demais ao inves de olhar para o proprio umbigo e tirar a sujeirinha que la esta acumulada?

Esta a questão chave. O espiritualismo, e o espiritismo esta incluido nisto, é pratica e não teoria. O espirito humanizado (espirito que acredita estar vivendo uma vida e que possui apegos materiais, sentimentais e morais), na carne ou fora dela, não consegue conceber nenhuma sensação e nenhum sentimento sem materializa-lo e transforma-lo em um desejo e consequentemente apaixonar-se por ele. Quando recebe informações, filtra as que considera 'erradas' e não se perde em compreender os motivos que o levaram a considera-las 'erradas' e não 'certas'. E assim, perde oportunidades diarias de aprendizagem. Oportunidades diarias de reforma interior.

Reforma intima é a coisa mais seria que um espirito vem fazer na encarnação. Todo o mais é secundario. Reforma intima é guardar tesouros no reino do Pai.



Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: ♪♫ Mana ♫ ♪ em 15 de Dezembro de 2011, 13:54
Olá meninas.

Oi pessoal...

Muito bom o vídeo. Divaldo sempre divertido e preciso na escolha das palavras.

É fato: Somos humanos, logo erramos. Difícil, muitas vezes, é conseguirmos conviver com o erro, com a culpa, então nos punimos, nos questionamos e permitimos que a dúvida se transforme num tormento.

Quando comecei a ler a introdução do estudo, lembrei-me de Mário Quintana em “Estranhezas”:

Esse estranho que mora no espelho
(e é tão mais velho do que eu!)
Olha-me com o jeito
de quem procura adivinhar quem sou eu.

Engraçado... é verdade. Chega um momento em que nos olhamos e nos damos conta que além de não nos conhecermos, não nos reconhecemos... O tempo passou, já não somos mais quem fomos, mas ainda não somos capazes de "ver" quem realmente somos, como disse a Mizica.

É hora de fechar os olhos e olhar para dentro de si, de não enganar-se ou iludir-se.

Houve uma época em que acreditei que era uma pessoa ruim. Como disse a filósofa  :P Julia Roberts  ;D no filme “Uma linda mulher”: as pessoas menosprezam você e você acredita.

Eu acreditei. E acreditei de tal forma que ao olhar-me no espelho, sentia vergonha de mim. (autocrítica, não é Hebe ???)

Então certo dia, estava mergulhada no trabalho na Casa Espírita, era final de ano e trabalhava nos preparativos para as festas da assistencial, quando passou por mim o Sr Tomaz (uma daquelas figuras paternas, amáveis e iluminadas, sabem? Um anjo...), me abraçou e saiu. Depois voltou e disse: “Gosto tanto de você!! Você tem uma energia tão boa!!!” Aí fui eu quem abraçou o Sr Tomaz.

Voltei pra casa chorando, um misto de alívio e alegria... e até hoje choro quando lembro da sensação (pausa para o lenço de papel :'() de retomada, sabe? De fé em mim mesma.

Parece bobo, mas um gesto tão simples, mas tão sincero que foi como se, naquele momento, ele tivesse me dado permissão para voltar acreditar em mim, a me aceitar, a me perdoar, a ser feliz sem culpa...

Beijo grande a todos,

Mana :)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 15 de Dezembro de 2011, 14:18
Muito bem vindo ao Estudo Anton.

Já dizia o velho  Sócrates, que dá base a este estudo.

"Tudo o que sei é que nada sei" em sua sabedoria.

Caimos e levantamos sim, várias vezes até compreender o porque da queda, antes disso repetimos padrões de comportamento adquiridos nos nossos condicionamentos e nos iludimos que estamos corretos.

Vamos falar sobre isso mais adiante.

Oi Mana,
Bem vinda ao estudo. Gostei do que postou, falaremos exatamente deste ponto sobre a conceituação externa que absorvemos e acreditamos ser a nossa imagem.

Um abç Hebe

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Gisella em 15 de Dezembro de 2011, 14:28
Olá, amigos...

Olá guriasssss...  :D Já estou pegando o jeito gaúcho de falar... bahhhh... ;D

Iniciei falando do jeito gaúcho porque é assim que, penso eu, nos adaptamos às coisas do mundo e deixamos de lado a nossa real essência.. Por medo, talvez, por comodismo, quem sabe... enfim..

A grande dificuldade é acreditarmos que podemos ser nós mesmos, olharmos para dentro, nos conhecermos e modificarmos o que podemos naquele exato momento...

E fazendo minha oração diária, hj pela manhã, li algo no ESE que me deu um estalo: nossa, esse argumento de Kardec reflete o estudo das gurias :o... vou postar...  ::)e aqui estou eu, procurando encontrar-me e, como esse argumento serviu para mim, acredito que possa ajudar alguém que, como eu, ainda tem dúvidas de sua força interior:

"Por que não pudemos, nós outros, expulsar esse demônio? Jesus lhes respondeu: É por causa da vossa incredulidade. Poque eu vô-lo digo em verdade: se tivésseis fé do tamanho de um grão de mostarda, diríeis a esta montanha: transporta-te daqui para ali, e ela se transportaria, e nada vos seria impossível. (Mateus, cap. XVII, v. de 14 a 20)" (grifos originais)

E Kardec complementa explicando: (...) é unicamente no sentido moral que é preciso entender essas palavras. As montanhas que a fé transporta são as dificuldades, as resistências, a má vontade, numa palavra (...) os preconceitos da rotina, o interesse material, o egoísmo, a cegueira do fanatismo, as paixões orgulhosas...

E por ai segue o cap XIX do ESE, mostrando que se tivermos fé robusta, nada nos é impossível, mas temos que vencer uma barreira: olhar para nós mesmos com olhos de ver, pois ainda achamos sempre que o outro é que precisa se olhar e não nós a nós mesmos... A tal da trave nos olhos... :-[

Como disse o Anton: olhar para o próprio umbigo...

Abraços fraternos, sempre

Gisella  ;)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 15 de Dezembro de 2011, 14:54
Ô Gisella,
Acho que eu já virei mineiroca há algum tempo e não sabia.
Sim, essa danada da trave no olho que nos empata e muito a visão.
Mas veja bem, é importante retirá-la, mesmo que doa e doi muito, mas não para nos sentirmos imperfeitos, errados, dignos de castigos e culpas.
A noite escura da alma, que aqui posso falar muito particularmente, resulta na depressão, que nada mais é que o esvaziamento de tudo que consideravamos importante, não nos reconhecendo mais, ou seja as ilusões sobre nós mesmos e tudo a nossa volta  se esvaem, mas quando conseguimos vivenciar e entender o porquê, nos fortalecemos.
Por este  mesmo processo passam pessoas em  EQM.

Obvio que não coloco como regra geral, mas penso que depois de uma dessas, os valores voltam para o seu devido lugar. Já tem vários estudos sobre este comportamento e tipo de resultado.

Um abç
Hebe
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 15 de Dezembro de 2011, 17:39
Autoconhecer não significa sentar à margem do caminho que trilhamos e gastar o tempo revivendo o passado, acreditando que assim estaremos ordenando as experiências já vividas e o aprendizado adquirido. Autoconhecimento é estar atento a tudo ao nosso redor, gravando em nossa memória espiritual todos os detalhes da presente jornada.

Imagine você fazendo uma primeira viagem a um destino, até então, desconhecido. Você precisará de um guia, um condutor que conhecendo o caminho, lhe conduzirá até onde você precisa chegar. Se você relaxa, adormece durante o percurso não observará os momentos, não registrará os marcos significativos da jornada, não conhecerá o caminho.

A nossa passagem pela experiência física é para o Espírito como fosse uma destas viagens. E cada vivência física é para o Espírito, como que um dia para nós encarnados. E, como temos dias que nada aprendemos, existem existências que o Espírito permanece estacionado. E a principal causa deste estacionamento é o insulamento a que muitos Espíritos se dão em nome de uma introspecção que poderia trazer um despertamento para seus próprios valores e, no entanto, estacionam-os à margem dos caminhos que deveriam trilharem.

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: belina em 15 de Dezembro de 2011, 17:51
Olá Hebe Mizica e demais amigos(as)

Em primeiro lugar quero pedir desculpa por ter estado ausente do estudo, mas foi porque mais uma vez tive de ir a uma consulta.
 
De volta ao estudo gostaria de fazer um breve comentário sobre o vídeo reforma intima de Divaldo.
 Divaldo nos diz que todos temos incertezas, que a dúvida é saudável, mas não deixemos que esta seja um tormento para nós. Sempre que tomamos uma opção dificilmente sabemos se foi a melhor. Interessa é começar a nossa reforma intima, este é o caminho e como já se disse se erramos aprendemos e recomeçamos.
Somos seres humanos ainda muito imperfeitos, não nos condemos pois tão severamente.   
 Divaldo termina com esta frase linda "Amemos a vida"

Abraço
belina
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mizica em 15 de Dezembro de 2011, 18:05
 :D Ola!
 :-* :-* Boa tarde lindas pessoas!!

Que bom tê-los aqui... Gisa, Anton, cancela, com seu jeito sempre tão carinhoso, Kazaoka, Filhodobino,Mana...Sejam todos bem vindos ao Autoconhecimento

Não é fácil a gente "olhar" pra dentro de si mesmo. Temos tantos "entulhos" em cima de nosso verdadeiro Eu: medo, orgulho, crítica, irresponsabilidade, ódio, inveja,... é uma viagem e tanto Kazaoka, não dá pra cochilar, não é mesmo? Podemos perder a beleza da paisagem, ou evitar caminhos tortuosos. (achei muito boa a sua analogia Kaza)
Sim, Belina querida, amemos a vida, e de vez enquanto é sempre bom rirmos de nós mesmos e executar a transformação íntima Já! Nada de se descabelar ao deparar com nossas imperfeições. Nem tudo está perdido!
Vamos à luta!

Abço fraterno aos amigos que nos visitam
Meu carinho
Mizica

P.S.  vou tentar postar o pdf do livro Dores da Alma. Desculpem se ainda não estamos conseguindo, ok?
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: belina em 15 de Dezembro de 2011, 18:10
Ola amigo hcancela

Jesus foi o Espírito mais puro que reencarnou na terra, e nos deixou seu exemplo de vida.
 "amai-vos uns aos outros como eu vos amei".


amigo filhodobino

Que bom estarmos interagindo, deve ser sempre esse o nosso caminho, pois aprendemos todos uns com os outros.



Amigo Anton

Todos estamos sempre a um passo da queda e é isso mesmo amigo levantar e seguir.
Concordo com você que mais que palavras será sempre a pratica.
Os tesouros da terra quando partimos ficam cá todos.


Um grande abraço
belina
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mizica em 15 de Dezembro de 2011, 18:11

Ai esta o livro Dores da Alma.
Boa leitura!

Com carinho
Mizica

http://www.aeradoespirito.net/Livros2/HammedDoresAlma.pdf
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: belina em 15 de Dezembro de 2011, 18:58
Ola Mana

Tem sempre um período de nossa vida que temos medo de algo e acreditamos no que não deveríamos.
Mas o mais gratificante é descobrirmos nas simples palavras de alguém que estamos erradas.
Que sensação maravilhosa o retomar a fé em nós mesmos. Como eu entendo isso amiga.

ola Gisa

Faço minhas as suas palavras amiga.

abraço
belina
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: belina em 15 de Dezembro de 2011, 19:24
Ola amigo kazaoka

Tem razão amigo se não estamos atentos será uma reencarnação desperdiçada.
Sabemos que na existência física nada será fácil, mas tudo é necessário para nossa evolução.

abraço
belina
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 15 de Dezembro de 2011, 20:25
Autoconhecer não significa sentar à margem do caminho que trilhamos e gastar o tempo revivendo o passado, acreditando que assim estaremos ordenando as experiências já vividas e o aprendizado adquirido. Autoconhecimento é estar atento a tudo ao nosso redor, gravando em nossa memória espiritual todos os detalhes da presente jornada.

Imagine você fazendo uma primeira viagem a um destino, até então, desconhecido. Você precisará de um guia, um condutor que conhecendo o caminho, lhe conduzirá até onde você precisa chegar. Se você relaxa, adormece durante o percurso não observará os momentos, não registrará os marcos significativos da jornada, não conhecerá o caminho.

A nossa passagem pela experiência física é para o Espírito como fosse uma destas viagens. E cada vivência física é para o Espírito, como que um dia para nós encarnados. E, como temos dias que nada apendemos, existem existências que o Espírito permanece estacionado. E a principal causa deste estacionamento é o insulamento a que muitos Espíritos se dão em nome de uma introspecção que poderia trazer um despertamento para seus próprios valores e, no entanto, estacionam-os à margem dos caminhos que deveriam trilharem.


Bem vindo ao estudo Kazaoka,

Sábias palavras mesmo, gostei.

A prisão ao passado seja em dores ou prazer nos faz sem dúvida paralizar diante da vida. Assim como expectativas grandes sobre o que vai nos ocorrer, pode  nos causar ansiedades e frustrações e nos cega para o que a vida nos apresenta agora.
É muito importante esta sua reflexão.

Posso colocar vários exemplos aqui para ilustrar melhor essa questão.

Um casamento que não deu certo, pode fazer com que a pessoa jamais reconsidere um novo relacionamento, e pior, pode projetar no proximo dores que não estão acontecendo, disparando seus gatilhos emocionais de defesa.

Um emprego onde se ambiciona uma carreira brilhante, quando cai na realidade e não é aquilo que corresponde a expectativa, paraliza a sua vontade. Culpa o chefe, o colega de trabalho que conseguiu o cargo, se fecha em dor, atrapalhando a propria produtividade.

Só esses dois exemplos tão comuns,  acredito que já dê para perceber quantas armadilhas criamos para nós, que são ilusórias, irreais e presas ao passado e ao futuro.

Um abç
Hebe





Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 15 de Dezembro de 2011, 21:22
O autoconhecimento deve nos conduzir ao evidenciamento das virtudes que já possuímos, nos encorajando a aplicá-las, primeiramente a nós mesmos, nos aproximando da perfeição relativa e, desta forma, sermos elementos importantes no contexto social pela autovalorização daquilo que somos depositários e que pode servir de beneficio à coletividade dos Espíritos humanos que constituímos.

Reconhecer os próprios defeitos é demonstração de humildade. Compartilhar nossas virtudes é ato de caridade. O auto conhecimento nos dá estas duas oportunidades de crescimento espiritual.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 15 de Dezembro de 2011, 22:36
Boa Noite Kazaoka e a todos.

Concordo e vamos aprofundar um pouco mais no porquê não realçamos as nossas virtudes e nos deixamos arrastar pelo lado penoso.

A resposta que somos imperfeitos? Não sei, temos a Consciência Divina gravada em nosso íntimo. Nenhum ser é totalmente mal e nem totalmente bom enquanto não acessá-la.

Vou trazer aqui um texto sobre as ilusões terrenas, ou seja, do espírito encarnado.

Um abç
Hebe



Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 15 de Dezembro de 2011, 22:46
ILUSÃO
“Somos nós mesmos que nos iludimos por querer que as criaturas deem o que não podem e ajam como imaginamos que devam agir”
“Dores da alma”, Francisco do Espírito Santo pelo Espírito Hammed). 

É assim que, sabiamente, Hammed descreve a ilusão do Espírito encarnado. E ainda podemos enfatizar dizendo que a Ilusão é o engano dos sentidos ou da mente, é o que nos faz tomar uma coisa pela outra. Ilusão é sonho, é devaneio que não nos leva a lugar nenhum e paralisa nosso caminhar rumo a evolução espiritual.

Vamos pensar profundamente na verdade que estas palavras de Hammed sugerem.
O ser humano é uma individualidade e nenhum de nós vivencia  as experiências do outro. Cada um  tem suas vivências e experiências e, principalmente,  sua maneira peculiar de interpretar a vida.

A criatura humana desde tenra idade modela  as suas emoções através de critérios externos adquiridos no seu meio social, ou seja, condicionamentos já pré-estabelecidos e cria metas ilusórias esquecendo-se que é única e seu constante estado aflitivo é devido ao desespero de querer concretizar essa irrealidade.

A partir daí cria fantasias  mascarando  a verdade sobre si mesma e sobre as pessoas com  quem convive. Usa todos os mecanismos de defesa ,seja consciente  ou inconscientemente.

Uma das maiores ilusões do homem é o perfeccionismo. Ele não só quer ser considerado perfeito como também quer que  tudo o que faz  seja interpretado dessa forma. 
Em busca de ser admirado e não se permitindo jamais errar, nega qualquer possibilidade de desaprovação, entra num processo quase neurótico, onde qualquer coisa que faça  pode torna-se uma grande decepção  ou  motivo de frustração e dor caso a resposta do outro seja negativa.

Interpreta qualquer negatividade  como um fracasso pessoal ou rejeição. Dentro dos relacionamentos humanos, o perfeccionista cria para si e para o próximo um verdadeiro inferno, ou seja,  considerando-se perfeito exigirá relacionamentos perfeitos com seres também perfeitos esquecendo-se  que a análise que faz de tudo e  todos, esta focada apenas sob a sua ótica particular.

As expectativas sobre os filhos, maridos, esposas,  amigos, irmãos etc,  são imensas e por conseguinte exigem um retorno enorme de apreciação sobre si mesmo e tudo o que o cerca. Obtém como resultado, em cada manifestação de contrariedade sofrimentos constantes, frustrações permanentes e decepções crônicas.

Segundo Hammed o perfeccionismo é a forma mais comum de ilusão. É catastrófica, inibe a consciência,  a pessoa se perde em seu mundo ilusório, não sabe mais quem é,  fica sem identidade como ser humano. Muito triste...

Outra ilusão  muito comum é o controle que o ser humano  teima em ter sobre a vida das pessoas que privam de sua convivência , sejam maridos e esposas, filhos, irmãos, amigos, etc. Obviamente que isso é impossível, se não inadmissível . Não podemos e nem temos o direito de controlar a vida, a vontade daqueles que nos cercam.

Normalmente, o controlador não percebe que mistura manipulação e controle sobre os outros, com  amor e compreensão.  Não distingue a realidade entre  uma coisa e outra. O  resultado de tal atitude é a aniquilação do amor por parte dos que convivem  com ele.

Segundo Hammed, uma pessoa que adota esse tipo de postura poderá obter a fidelidade das pessoas que o cercam, porém jamais terá seu respeito, seu  carinho e o prazer de estarem ao seu lado.  Essas impressões, esses sentimentos não podem ser impostos a ninguém, são antes de mais nada conquistados através de uma convivência saudável  e pacífica, baseada no respeito, no carinho e afeto mútuos.

Dentro de seu Egoísmo o ser humano age com segundas intenções. Pensando nas vantagens que pode usufruir, se envolve com  pessoas que lhe tragam benefícios afetivos e materiais. Em seus sonhos e devaneios ilusórios acredita ter alcançado êxito, porém qualquer ato oportunista um dia cai por terra. Então, cego pela  indignação,  culpa o outro por sua auto-ilusão.  Definitivamente tem sua mente embotada pelas ilusões que não o deixem saber quem de fato é.

Conclui Hammed : “Escolhemos amizades inadequadas, não analisamos suas limitações e possibilidades de doação, afeto e sinceridade, e, quando recebemos a pedra da ingratidão e da traição por parte deles, culpamo-los. Certamente esquecemos que nós mesmos nos iludimos por querer que as criaturas dêem o que não pode e que ajam da maneira que imaginamos que devam agir”.

É muito séria essa observação de Hammed. Séria e importante. Para melhor reflexão, algumas situações são aqui colocadas como exemplos citados sabiamente por este Espírito.
1 - Amar intensamente alguém e criar a ilusão da correspondência,  não admitindo a possibilidade disto não ser real. Idealizamos a mulher e o homem perfeito, príncipes e princesas a nosso dispor.
2 - Cria-se a carreira ideal, o chefe ideal, os filhos perfeitos, o amigo que não pode jamais nos contrariar, enfim, a consciência humana envolve-se nas ilusões e causa para si seu próprio sofrimento, bloqueando sua auto-percepção e a percepção da realidade de seus relacionamentos.

Não podemos culpar a ninguém por nossos desacertos, sonhos e quimeras. Somos responsáveis por aquilo que percebemos e pela qualidade de vida que experimentamos.
Para finalizar, se porventura acharem serventia para refletir, de boa vontade deixamos aqui mais um trecho importante do livro “Dores da Alma”:

“Estamos na terra para desenvolver uma linha divisória entre a sanidade e a debilidade; portanto é imprescindível discernir o que queremos forçar que seja realidade daquilo que realmente é a realidade. Muitas vezes podemos estar nos iludindo a ponto de negar fatos preciosos que nos ajudariam a perceber a grandiosidade da Vida Providencial trabalhando em favor de nosso desenvolvimento integral.”

Então? Você sabe realmente quem você é?
Para sermos  justos e indulgentes conosco e com o próximo necessitamos encontrar  A Consciência Divina que está gravada em nosso íntimo, precisamos abrir mão do nosso egoísmo e eliminar  o véu das nossas ilusões para percebê-la e praticar finalmente o desprendimento e o amor incondicional entre nós e nos elevarmos cada vez mais rumo a Deus. Isso me remete ao capítulo

CAPÍTULO XI
DA LEI DE JUSTIÇA, DE AMOR E DE CARIDADE
 
3. Caridade e amor do próximo
 
Justiça e direitos naturais
 
873. O sentimento da justiça está em a Natureza, ou é resultado de ideias adquiridas?
 
“Está de tal modo em a Natureza, que vos revoltais à simples ideia de uma injustiça. É fora de dúvida que o progresso moral desenvolve esse sentimento, mas não o dá. Deus o pôs no coração do homem. Daí vem que, frequentemente, em homens simples e incultos se vos deparam noções mais exatas da justiça do que nos que possuem grande cabedal de saber.”
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: belina em 16 de Dezembro de 2011, 01:20
ola amigos(as)

Ilusão

“É mais produtivo para a evolução das almas acreditar naquilo que se sente do que nas palavras que se ouvem”

Criamos ilusões que servem como defesa contra as amarguras da vida. Para quê?
Para nos poupar do sofrimento momentâneos e ficamos prisioneiros nessa irrealidade. É preciso aceitarmos a realidade para podermos possuir uma mente sã. Bens materiais, poder e fama não nos garantem a felicidade e o amor.

As nossas ilusões podem começar logo na infância com nossos pais, professores ou outros parentes, são-nos transmitidas como ensinamentos reais, mas não passam de crenças distorcidas e mesmo na fase adulta não as abandonamos por medo.

Renunciar a essas ilusões não é fácil. Se nossa mente não estiver ligada aos nossos sentidos mais profundos não nos conseguimos libertar desses valores ilusórios. Por norma social podemos assimilar as ilusões dos outros como sendo realidades. Desde a infância nos ensinam que certas emoções são ruins e outras não.

Passam a ser uma questão moral/social se considerarmos que as emoções são amorais e que apesar de as podermos sentir não devemos agir com base nelas.
O respeito humano não é impedimento ao nosso livre-arbitrio, são os homens que fazem os costumes sociais e não Deus. Se nos submetemos a eles é porque nos convêm, isso faz com que represente um ato de livre-arbitrio.
Não é possível colocar restrições as emoções, mas ao comportamento humano é possível e valida. O bem-estar dos grupos sociais dependem do comportamento adequado, só assim haverá harmonia da comunidade. Emoções são emoções, temos de aprender a perdoar e sermos compreensivos desde que seja por livre escolha, não por medo ou auto-negação emocional. Por vezes damos a outra face mas usamos falsas atitudes de compreensão e espontaneidade.

Os nossos atos e comportamentos só serão verdadeiros se as nossas emoções forem entendidas como são e reconhecidas pela nossa personalidade, então sim nossa expressão será fácil, natural e apropriadas as situações. Identificar uma emoção é reconhece-la e agirmos ou não, mas suportar a emoção é ignora-la ou tentar elimina-la. Censurarmos as emoções é pura ilusão.

Os pais desde a infância condenam as crianças a esconder as emoções mas eles não as conseguem retirar. Ao punir as crianças não estão a usar um bom método de educação. O certo será deixar que sua maneira de ser flua com naturalidade, não anulando a sua personalidade, nem torna-los submissos.

Todos temos reacções emocionais. Vemos bebes com emoções como raiva se os impedimos de andar, brincar ou pegar. Emoções de medo se ficam sem apoio, pois sentem-se abandonados. Se impedimos as crianças de manterem as suas emoções irão ter danos muito sérios em seu desenvolvimento psicoemocional na fase adulta. Raiva ou medo são emoções que nos deixam em estado de alerta. Viver em constante ilusão é não sentir, e nossa vida não tem qualquer significado. Reprimir as emoções básicas (raiva e medo) é reprimir também as emoções de afectividade. Assim não conseguimos lidar com as dificuldades e encontrar soluções se não mantermos o contacto com as leis da natureza, criadas por Deus e que nos regem a todos.

                                      Com base em : livro As Dores da Alma pelo espírito Hammed


abraço
belina

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 16 de Dezembro de 2011, 07:05
Bom dia a todos,
Esse vídeo não está com a qualidade de imagem muito boa, mas o texto de Joanna de Angelis é excelente, gostaria muito que prestassem a atenção, pois vem de encontro ao que expusemos nos posts anteriores sobre o que dificulta a evolução do Espírito,

Podemos ver, quanta responsabilidade temos conosco e com a conceituação relativa e errada que impomos no nosso meio social.

A Ilusão da Matéria e a Felicidade do Espírito (Joanna de Ângelis) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWlwQkxjQ1YxQlNVJmFtcDtmZWF0dXJlPXBsYXllcl9lbWJlZGRlZCM=)

Espero que gostem e principalmente que exponham o que pensam a respeito.

Fechando o post coloco um trecho do ESE.

V. Resumo da doutrina de Sócrates e de Platão

1I.A alma se transvia e perturba, quando se serve do corpo para considerar qualquer objeto; tem vertigem, como se estivesse ébria, porque se prende a coisas que estão, por sua natureza, sujeitas a mudanças; ao passo que, quando contempla a sua própria essência, dirige-se para o que é puro, eterno, imortal, e, sendo ela desta natureza, permanece aí ligada, por tanto tempo quanto passa. Cessam então os seus transviamentos, pois que está unida ao que é imutável e a esse estado da alma é que se chama sabedoria.

Assim, ilude-se a si mesmo o homem que considera as coisas de modo terra-a-terra, do ponto de vista material. Para as apreciar com justeza, tem de as ver do alto, isto é, do ponto de vista espiritual. Aquele, pois, que está de posse da verdadeira sabedoria, tem de isolar do corpo a alma, para ver com os olhos do Espírito. E o que ensina o Espiritismo. (Cap. II, nº 5.)

III. Enquanto tivermos o nosso corpo e a alma se achar mergulhado nessa corrupção, nunca possuiremos o objeto dos nossos desejos: a verdade. Com efeito, o corpo nos suscita mil obstáculos pela necessidade em que nas achamos de cuidar dele. Ao demais, ele nos enche de desejos, de apetites, de temores, de mil quimeras e de mil tolices, de maneira que, com ele, impossível se nos torna ser ajuizados, sequer por um instante. Mas, se não nos é possível conhecer puramente coisa alguma, enquanto a alma nos está ligada ao corpo, de duas uma: ou jamais conheceremos a verdade, ou só a conheceremos após a morte. Libertos da loucura do corpo, conversaremos então, lícito é esperá-lo, com homens igualmente libertos e conheceremos, por nós mesmos, a essência das coisas. Essa a razão por que os verdadeiros filósofos se exercitam em morrer e a morte não se lhes afigura, de modo nenhum, temível.



Um abç
Hebe

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Anton Kiudero em 16 de Dezembro de 2011, 10:10

Bem aventurados os pobres de espírito....

O que é "bem aventurado"?

É aquele que é feliz sempre ou que vive, mesmo que apenas por alguns instantes, a felicidade dos santos e dos espíritos libertos de suas amarras. Não é estar contente ou alegre que são sempre sintomas de satisfação de desejos terrenos.

E o que é "pobre de espírito"?

É o que possui poucas verdades e poucos sentimentos. O pobre de espírito apenas pulsa "amor" enquanto os ricos de espírito possuem uma incontável quantidade de sentimentos e verdades que devem ser todas satisfeitas a cada instante e como jamais o são, não encontram jamais a felicidade. Vivem infelizes com alguns poucos momentos de alegria, quando algum de seus desejos é satisfeito...

Mas "amar" a quem ou a que? Ao próximo? Aos filhos? À família? Ao farrapo de pano de algum pais, clube de futebol ou qualquer outra agremiação? A si mesmo?

Todos estes amores acima elencados são apegos que não levam a bem aventurança ou felicidade. Levam ao contrario, a "riqueza" do espirito e consequente infelicidade. Como escreveu Joanna no texto acima, tudo esta em constante transformação. Quem ama a beleza um dia verá que a beleza envelheceu e não mais existe. Quem ama o poder, um dia verá que o poder se esvai como gelo derretendo. Quem ama a alguém, atribuindo-lhe valores, um dia verá que os valores só existiam em seus olhos. E isto serve para todos os apegos humanos, sejam eles quais forem. Todos, sem exceção, levam a infelicidade em algum momento e impedem a bem aventurança.

Resta apenas um amor que é imutável e perene. É o amor a Deus, incondicional e acima de todas as coisas. Este é o único sentimento presente no espirito bem aventurado, esteja ele encarnado ou desencarnado.

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 16 de Dezembro de 2011, 10:42
É Anton, suas reflexões nos dão a luz do entendimento de que mesmo sobre as graças e belezas naturais que Deus concedeu a todos os seus filhos cabe, ainda, a necessidade do perdão, da resignação, do exercício de todas as virtudes que elevam o Espírito e o conduz a um estado feliz mais próximo da verdadeira felicidade. Hospedados em uma existência temporal como é a existência física que experimentamos, tudo que lhe é próprio têm o caractere de ser temporal.

Reconhecer e aceitar esta propriedade dos valores terrenos nos faz solidários e harmonizados com a temporalidade do mundo físico e com os anseios íntimos de felicidade plena que nos move a existência eterna como Espíritos.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 16 de Dezembro de 2011, 11:35
Olá amigos(as)

Amar a Deus acima de todas as coisas, sim, é um facto, não esquecendo porém de Amar ao próximo como  a ti mesmo, porque se não nos Amarmos(não falo em vaidade exagerada) a nós mesmo, como conseguiremos Amaro próximo, ou mesmo a Deus.
Esse Amor tem de forçosamente sair dentro de nós, e assim Amar ao próximo que é a todos sem limitações e ao fazermos isto estamos por Natureza intrínseca, Amar a Deus.


Saudações fraternas
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Anton Kiudero em 16 de Dezembro de 2011, 12:07
Amar a Deus acima de todas as coisas, sim, é um facto, não esquecendo porém de Amar ao próximo como  a ti mesmo, porque se não nos Amarmos(não falo em vaidade exagerada) a nós mesmo, como conseguiremos Amaro próximo, ou mesmo a Deus.
Esse Amor tem de forçosamente sair dentro de nós, e assim Amar ao próximo que é a todos sem limitações e ao fazermos isto estamos por Natureza intrínseca, Amar a Deus.

Ola hcancela,

"Amar a Deus acima de tudo" não foi frase de Cristo. Isto foi divulgado mais de um milenio antes e é o texto que consta do rolinho que fica nos batentes de toda casa judaica desde então. Mas Cristo, vendo que o espirito humanizado (tão humanizado naqueles recuados tempos como atualmente), "amava a Deus" em palavras repetidas mecanicamente dezenas de vezes ao dia, mas "amava a si mesmo" de forma incondicional, acrescentou o "amar ao próximo como a ti mesmo".

Portanto não se preocupe em amar a si mesmo, porque este é o estado natural do espirito humanizado. Que ama os seus bens, ama certas pessoas e não ama a outras e ama as suas verdades. Ao contrário, iniciemos com o Amor incondicional a Deus, à entrega incondicional aos seus propositos que são sempre justos e merecidos mesmo que nos contradigam, e consequentemente deixamos de amar a nos proprios e a amar a todos os demais por ve-los a todos como irmãos, filhos do mesmo Pai a quem servimos desde sempre.

Viva em Deus, por Deus e para Deus,
Anton

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: belina em 16 de Dezembro de 2011, 12:18
Olá amigos (as)

Bom dia
De volta ao nosso estudo.
Bem vindos agradecemos a vossa colaboração

Ainda dentro do tema ilusão.

 Ilusão ou Realidade

No ano passado uma amiga no meio de uma calorosa conversa afirma calorosamente, que era melhor viver sob uma ilusão, que na própria realidade. No momento não tive nenhum argumento e só fiz uma única pergunta.
-Amiga és feliz? - Ela encolheu os ombros.
Meses depois recebo um telefonema minha amiga acabara de assinar o divórcio. Fiquei sabendo que tinha sido o seu filho com 16 anos que lhe tinha pedido que acabasse com a ilusão de que tudo estava bem e enfrentasse a realidade, pois ninguém estava feliz.
 
 Não acredito que seja melhor viver no mundo dos sonhos, em vez de viver com os pés bem assentes na Terra. Penso que só vivendo nesta realidade podemos lutar a favor do que tem de melhor e contra o que tem de pior.

 Quem prefere viver num mundo ilusório onde todos os seus desejos e ambições lhe parecem reais, não consegue enfrentar a instabilidade do mundo e o que ele tem de pior. E, assim, vive numa realidade para além desta. Quanto mais o faz, maior será a sua queda quando despertar e perceber que é nesta realidade que vive.
   
abraço
belina



Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Anton Kiudero em 16 de Dezembro de 2011, 12:51
Não acredito que seja melhor viver no mundo dos sonhos, em vez de viver com os pés bem assentes na Terra. Penso que só vivendo nesta realidade podemos lutar a favor do que tem de melhor e contra o que tem de pior.

Quem prefere viver num mundo ilusório onde todos os seus desejos e ambições lhe parecem reais, não consegue enfrentar a instabilidade do mundo e o que ele tem de pior. E, assim, vive numa realidade para além desta. Quanto mais o faz, maior será a sua queda quando despertar e perceber que é nesta realidade que vive.

Ola Belina,

Bem, ao que me consta, somos todos espiritos, desejando-o ou não, e portanto viver com os pés bem assentes na Terra talvez seja a maior das ilusões, não é mesmo? Entendi sua colocação como quem tenta encontrar algum "chão" para pisar, mas este "chão" não existe a não ser em nossa mente e lá pode ter infinitas formas, até de "chão terreno"...

Desculpe se atrapalhei...
Anton

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 16 de Dezembro de 2011, 13:12
Hebinha,
deixe-me atentar para um ponto muito pouco observado:
Você nos trás o capítulo Lei de amor, Justiça e Caridade.
Acontece que vemos quase sempre, eu diria que em noventa e nove por cento das vezes, esta lei, que é tripla, ser anunciada ou como Lei do Amor ou como Lei do Amor e da Caridade.
Esquecem-se porém, estes que assim o fazem, que sem Amor, não existe caridade e que sem  Justiça, não existe nem amor e nem caridade e que por isso mesmo disseram os Espíritos Superiores: "Deus é Soberanamente Justo e Bom".
E todos aqui reconhecem a Deus com sendo a fonte suprema do amor purificado.
Logo, anunciar uma lei alijando desta o fator mais importante, é diminuí-la ao ponto de simples vontade pueril.
Abraços,
Moura

ILUSÃO
“Somos nós mesmos que nos iludimos por querer que as criaturas deem o que não podem e ajam como imaginamos que devam agir”
“Dores da alma”, Francisco do Espírito Santo pelo Espírito Hammed). 

É assim que, sabiamente, Hammed descreve a ilusão do Espírito encarnado. E ainda podemos enfatizar dizendo que a Ilusão é o engano dos sentidos ou da mente, é o que nos faz tomar uma coisa pela outra. Ilusão é sonho, é devaneio que não nos leva a lugar nenhum e paralisa nosso caminhar rumo a evolução espiritual.

Vamos pensar profundamente na verdade que estas palavras de Hammed sugerem.
O ser humano é uma individualidade e nenhum de nós vivencia  as experiências do outro. Cada um  tem suas vivências e experiências e, principalmente,  sua maneira peculiar de interpretar a vida.

A criatura humana desde tenra idade modela  as suas emoções através de critérios externos adquiridos no seu meio social, ou seja, condicionamentos já pré-estabelecidos e cria metas ilusórias esquecendo-se que é única e seu constante estado aflitivo é devido ao desespero de querer concretizar essa irrealidade.

A partir daí cria fantasias  mascarando  a verdade sobre si mesma e sobre as pessoas com  quem convive. Usa todos os mecanismos de defesa ,seja consciente  ou inconscientemente.

Uma das maiores ilusões do homem é o perfeccionismo. Ele não só quer ser considerado perfeito como também quer que  tudo o que faz  seja interpretado dessa forma. 
Em busca de ser admirado e não se permitindo jamais errar, nega qualquer possibilidade de desaprovação, entra num processo quase neurótico, onde qualquer coisa que faça  pode torna-se uma grande decepção  ou  motivo de frustração e dor caso a resposta do outro seja negativa.

Interpreta qualquer negatividade  como um fracasso pessoal ou rejeição. Dentro dos relacionamentos humanos, o perfeccionista cria para si e para o próximo um verdadeiro inferno, ou seja,  considerando-se perfeito exigirá relacionamentos perfeitos com seres também perfeitos esquecendo-se  que a análise que faz de tudo e  todos, esta focada apenas sob a sua ótica particular.

As expectativas sobre os filhos, maridos, esposas,  amigos, irmãos etc,  são imensas e por conseguinte exigem um retorno enorme de apreciação sobre si mesmo e tudo o que o cerca. Obtém como resultado, em cada manifestação de contrariedade sofrimentos constantes, frustrações permanentes e decepções crônicas.

Segundo Hammed o perfeccionismo é a forma mais comum de ilusão. É catastrófica, inibe a consciência,  a pessoa se perde em seu mundo ilusório, não sabe mais quem é,  fica sem identidade como ser humano. Muito triste...

Outra ilusão  muito comum é o controle que o ser humano  teima em ter sobre a vida das pessoas que privam de sua convivência , sejam maridos e esposas, filhos, irmãos, amigos, etc. Obviamente que isso é impossível, se não inadmissível . Não podemos e nem temos o direito de controlar a vida, a vontade daqueles que nos cercam.

Normalmente, o controlador não percebe que mistura manipulação e controle sobre os outros, com  amor e compreensão.  Não distingue a realidade entre  uma coisa e outra. O  resultado de tal atitude é a aniquilação do amor por parte dos que convivem  com ele.

Segundo Hammed, uma pessoa que adota esse tipo de postura poderá obter a fidelidade das pessoas que o cercam, porém jamais terá seu respeito, seu  carinho e o prazer de estarem ao seu lado.  Essas impressões, esses sentimentos não podem ser impostos a ninguém, são antes de mais nada conquistados através de uma convivência saudável  e pacífica, baseada no respeito, no carinho e afeto mútuos.

Dentro de seu Egoísmo o ser humano age com segundas intenções. Pensando nas vantagens que pode usufruir, se envolve com  pessoas que lhe tragam benefícios afetivos e materiais. Em seus sonhos e devaneios ilusórios acredita ter alcançado êxito, porém qualquer ato oportunista um dia cai por terra. Então, cego pela  indignação,  culpa o outro por sua auto-ilusão.  Definitivamente tem sua mente embotada pelas ilusões que não o deixem saber quem de fato é.

Conclui Hammed : “Escolhemos amizades inadequadas, não analisamos suas limitações e possibilidades de doação, afeto e sinceridade, e, quando recebemos a pedra da ingratidão e da traição por parte deles, culpamo-los. Certamente esquecemos que nós mesmos nos iludimos por querer que as criaturas dêem o que não pode e que ajam da maneira que imaginamos que devam agir”.

É muito séria essa observação de Hammed. Séria e importante. Para melhor reflexão, algumas situações são aqui colocadas como exemplos citados sabiamente por este Espírito.
1 - Amar intensamente alguém e criar a ilusão da correspondência,  não admitindo a possibilidade disto não ser real. Idealizamos a mulher e o homem perfeito, príncipes e princesas a nosso dispor.
2 - Cria-se a carreira ideal, o chefe ideal, os filhos perfeitos, o amigo que não pode jamais nos contrariar, enfim, a consciência humana envolve-se nas ilusões e causa para si seu próprio sofrimento, bloqueando sua auto-percepção e a percepção da realidade de seus relacionamentos.

Não podemos culpar a ninguém por nossos desacertos, sonhos e quimeras. Somos responsáveis por aquilo que percebemos e pela qualidade de vida que experimentamos.
Para finalizar, se porventura acharem serventia para refletir, de boa vontade deixamos aqui mais um trecho importante do livro “Dores da Alma”:

“Estamos na terra para desenvolver uma linha divisória entre a sanidade e a debilidade; portanto é imprescindível discernir o que queremos forçar que seja realidade daquilo que realmente é a realidade. Muitas vezes podemos estar nos iludindo a ponto de negar fatos preciosos que nos ajudariam a perceber a grandiosidade da Vida Providencial trabalhando em favor de nosso desenvolvimento integral.”

Então? Você sabe realmente quem você é?
Para sermos  justos e indulgentes conosco e com o próximo necessitamos encontrar  A Consciência Divina que está gravada em nosso íntimo, precisamos abrir mão do nosso egoísmo e eliminar  o véu das nossas ilusões para percebê-la e praticar finalmente o desprendimento e o amor incondicional entre nós e nos elevarmos cada vez mais rumo a Deus. Isso me remete ao capítulo

CAPÍTULO XI
DA LEI DE JUSTIÇA, DE AMOR E DE CARIDADE
 
3. Caridade e amor do próximo
 
Justiça e direitos naturais
 
873. O sentimento da justiça está em a Natureza, ou é resultado de ideias adquiridas?
 
“Está de tal modo em a Natureza, que vos revoltais à simples ideia de uma injustiça. É fora de dúvida que o progresso moral desenvolve esse sentimento, mas não o dá. Deus o pôs no coração do homem. Daí vem que, frequentemente, em homens simples e incultos se vos deparam noções mais exatas da justiça do que nos que possuem grande cabedal de saber.”

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 16 de Dezembro de 2011, 13:39
 :D Ok, Moura, mas é o título do capítulo do LE, concordo com você.

Um abç Hebe
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 16 de Dezembro de 2011, 14:06
Não acredito que seja melhor viver no mundo dos sonhos, em vez de viver com os pés bem assentes na Terra. Penso que só vivendo nesta realidade podemos lutar a favor do que tem de melhor e contra o que tem de pior.

Quem prefere viver num mundo ilusório onde todos os seus desejos e ambições lhe parecem reais, não consegue enfrentar a instabilidade do mundo e o que ele tem de pior. E, assim, vive numa realidade para além desta. Quanto mais o faz, maior será a sua queda quando despertar e perceber que é nesta realidade que vive.

Ola Belina,

Bem, ao que me consta, somos todos espiritos, desejando-o ou não, e portanto viver com os pés bem assentes na Terra talvez seja a maior das ilusões, não é mesmo? Entendi sua colocação como quem tenta encontrar algum "chão" para pisar, mas este "chão" não existe a não ser em nossa mente e lá pode ter infinitas formas, até de "chão terreno"...

Desculpe se atrapalhei...
Anton


Acho que colocar os pés nos chão é uma expressão para não viver no mundo dos sonhos, ou seja cair na real.

E o que é real? Real é o imutável, absoluto.
O  principal da DE, penso eu, é mostrar além da interação da vida extra-física com a vida física, ou seja, somos Espíritos eternos e não corpos perecíveis, mostra também a necessidade do autoconhecimento que estamos conversando a respeito neste tópico agora.

É primordial, portanto não nos sentirmos eternamente revestidos de sonhos e quimeras da vida material.

Muito difícil ,pois por mais que a DE explique que não existem laços consanguineos na vida Espiritual, que encarnamos para cumprir provas, portanto somos atores vivendo papéis em diversas encarnações, acreditamos piamente que somos o personagem e não vivemos uma vida de Espíritos em prova. Esta vida terrena é um piscar de olhos diante da nossa vida eterna.

Sendo assim dividimos e conceituamos a vida na visão humana.

Pátria, estado, cidade até bairros, brigamos por isso.
Poder econômico, fazemos guerra entre os povos.
Projeção Social, nos envaidecemos disso.
Família, consideramos só a nossa.
Corpo físico, sofremos pelo o que consideramos feio ou bonito. Tem pessoas que até negam o envelhecimento.
Religião, brigamos e criamos guerra por isso.
Raça, nos sentimos poderosos ou humilhamos o outro por isso.

Aqui neste estudo estamos trazendo uma parte fundamental para evolução do Espírito, que é se livrar de traumas e verdades individuais, que desestabiliza até o seu núcleo mais estreito de relacionamento, devido aos condicionamentos adquiridos no meio que escolhemos na vida Espiritual como o ideal para evoluirmos.

Quando encarnados, com a visão turva, não percebemos que os estímulos externos a nós, ou seja, convívio difícil, riqueza, pobreza, beleza, religião etc, são apenas instrumentos de provas a que estamos sujeitos na matéria, portanto o apego a qualquer coisa que nos leva ao conflito interior ou a outrem, é com certeza sucumbir ao nosso aprimoramento moral.

Um abç
Hebe

 



Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 16 de Dezembro de 2011, 14:13
Muito acertadas as tuas palavras maninha Hebe!
abração,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: belina em 16 de Dezembro de 2011, 16:07
olá amigos

Anton

Citar
Mas "amar" a quem ou a que? Ao próximo? Aos filhos? À família? Ao farrapo de pano de algum pais, clube de futebol ou qualquer outra agremiação? A si mesmo?

Citar
Resta apenas um amor que é imutável e perene. É o amor a Deus, incondicional e acima de todas as coisas. Este é o único sentimento presente no espirito bem aventurado, esteja ele encarnado ou desencarnado.

Kazaoka

Citar
Reconhecer e aceitar esta propriedade dos valores terrenos nos faz solidários e harmonizados com a temporalidade do mundo físico e com os anseios íntimos de felicidade plena que nos move a existência eterna como Espíritos.


hcancela

Citar
Amar a Deus acima de todas as coisas, sim, é um facto, não esquecendo porém de Amar ao próximo como  a ti mesmo, porque se não nos Amarmos(não falo em vaidade exagerada) a nós mesmo, como conseguiremos Amaro próximo, ou mesmo a Deus.
Esse Amor tem de forçosamente sair dentro de nós, e assim Amar ao próximo que é a todos sem limitações e ao fazermos isto estamos por Natureza intrínseca, Amar a Deus.

Com este PPS reforço as vossas refleçoes?
abraço
belina
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 16 de Dezembro de 2011, 16:15
Amados do meu coração, companheiros estudantes da evolução do Espírito e a Web...

L U C A S – 9; 3 a 5. – Evangelho Segundo o Espiritismo – Pág.*360.
A missão aos doze
Mt.10:5 

3 dizendo-lhes: Nada leveis para o caminho, nem bordão, nem alforje, nem pão, nem dinheiro; nem tenhais duas túnicas.
4 Em qualquer casa em que entrardes, nela ficai, e dali partireis.
5 Mas, onde quer que não vos receberem, saindo daquela cidade, sacudi o pó dos vossos pés, em testemunho contra eles.

Hoje como outrora, no inicio dos tempos do Cristianismo, temos uma nova forma para viajar.
A Net.
Podemos viajar todo o planeta, sem sair do lugar.
Há quem viaje, objetivando todos os assuntos que lhes interessem como dantes viajavam.
Hoje, modernos apóstolos, em atenção especial eu cito, os que querem reavivar o Cristo Redivivo,  reassumindo o papel do Cristianismo primitivo, e com uma bagagem agora acrescida dessa maravilhosa doutrina Espírita, não mais usam os caminhos da Crosta dura, nem desgastam seus calçados... Usam a ponta dos dedos para teclar, a mesma intuição e evolução pessoal no estágio que estiver, e as ondas da Net.
Então o procedimento dantes aconselhado, deve novamente ser aplicado, com o rigor mais avolumado, pois os conhecimentos do amor ao próximo estão mais elaborados com os conhecimentos que nos legou a codificação.
Reflitamos então nessa idéia, a fim de aclarar nossa mente e acionar comportamentos de reforço, para bem aplicarmos nossa técnica de levar a mensagem Crística, como modernos apóstolos virtuais, e peçamos ainda como dantes, a ajuda do ajudador, não exatamente para nós, mas, para que sejamos ferramentas úteis, a exemplificar o que o Cristo pediu que exemplificássemos...

Lembremo-nos: O cano que transporta água potável, nunca fica sedento, é o quanto me basta.
Nada mais quero do ajudador, nada peço para mim, tenho absolutamente tudo que preciso, para tal tarefa, ...”A Vida”... em estado sólido, e depois da transcendência, também.
Tudo quando preciso é intuição, posto que de mim, nada sei, nada sou, nada tenho, nada quero, exceto viver e me manter acordado. Mas, que seja de conformidade com as Leis do Pai da Vida.
Sou Feliz assim.

A cultura dos homens é fundamental para exercer esse ministério?
Filhodobino, pensa que é preciso certo grau de conhecimento, um elevado grau de discernimento, conhecimento doutrinário em bom nível, ética, bom senso, amor... Muito amor no coração, porque não adianta a boca só fala daquilo do que está cheio o coração.

Saúde e Paz com Feliz Natal!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: belina em 16 de Dezembro de 2011, 16:27
Ola amigo Anton

Citar
Ola Belina,

Bem, ao que me consta, somos todos espiritos, desejando-o ou não, e portanto viver com os pés bem assentes na Terra talvez seja a maior das ilusões, não é mesmo? Entendi sua colocação como quem tenta encontrar algum "chão" para pisar, mas este "chão" não existe a não ser em nossa mente e lá pode ter infinitas formas, até de "chão terreno"...

Desculpe se atrapalhei...
Anton

Não atrapalhou nada não.
É só uma expressão como Hebe já referiu.
Continue participando estou adorando suas reflexões. Esta é aliás a finalidade de todos os estudos, esclarecer duvidas e aprendermos uns com os outros.
abraço
belina
 
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mizica em 16 de Dezembro de 2011, 16:32
 :-* Olá!
Boa tarde à todos!

Que alegria! É bom tê-los aqui no estudo de dezembro. A participação de voces é muito importante para o andamento do estudo oportunizando nosso aprendizado. Então, agradecemos e assinalamos vossas presenças.  :-* :-*
Na continuidade de nosso tema, falaremos sobre o Medo.
Participem!

Medo

O que é o medo?

Quem de nós não sente?

Quando recorremos ao dicionário encontramos lá: medo é um sentimento de viva inquietação ante a noção de perigo real ou imaginário, de ameaça, pavor, temor, receio (mini-Aurélio escolar, pág. 453). O medo paralisa e não nos deixa ir ao encontro da nossa essência. Às vezes é um medo infundável, que na verdade nem precisamos sentir. É como entrar em um quarto escuro e, naturalmente sentimos medo por que não estamos enxergando, não podemos controlar a situação, mas basta acender o interruptor e toda a escuridão se esvai, o medo passa, tudo podemos ver e ... resolver, sem medo.
Deus nos criou simples e ignorantes com um único objetivo, descobrir todo o potencial que já temos em nós e chegarmos a condição de Espíritos Puros. Só assim teremos conhecimento e viveremos em Deus.
 Essa condição do Espírito, ou seja tornar-se Espírito Puro, é realizada através de sua jornada reencarnatória. É um caminhar que pode ser longo para uns, mais ou menos longo para outros, muito menos longo para alguns... Porém, o medo, entre outros fatores, sempre pode retardar a chegado do Espírito a esse estágio evolutivo.
O medo é oriundo da nossa ignorância. Sempre estamos preocupados em sermos aceitos, sermos queridos, amados, admirados ... E tudo devido ao nosso egoísmo. Por causa do medo não falamos o que pensamos, o que sentimos. Não queremos nos expor ao julgo do outro. Com isso, perdemos grande oportunidade de nos conhecer e precisamos de referencia externa para dizer o que e quem realmente somos.
Criamos então uma série de fantasmas que nos assombra: Medo de confiar em alguém, medo de sermos traídos e conseqüentemente sermos expostos, medo de perder algo ou alguém, medo de enfrentar situações e não dar conta do recado, medo de nos tornarmos adultos (isso quando ainda nos encontramos na fase da pré-adolescência e adolescência). Nossos medos são tantos que elencá-los aqui talvez nos tomasse um tempo desnecessário no estudo. 
Se não vejamos, quando confiamos é porque temos amor ou amizade profunda por alguém. Mas se um dia, essa pessoa a quem devotamos nossa total confiança, além de nos trair ainda expõe aos quatro cantos nossas imperfeições, será então que o erro é nosso por confiar nela? Deveríamos observar melhor e ver que confiávamos na pessoa errada?
Não, em absoluto, não podemos esquecer o lado bom do relacionamento.
Quando duas pessoas se confidenciam é porque existe afinidade e carinho. Se um dia isso acaba por qualquer motivo, sejamos éticos, confiáveis. Nos reportemos ao que a pessoa tem de bom ao invés de nos vingar da forma mais vil ridicularizando, humilhando e expondo as imperfeições do outro em atitude cruel e desumana até.
Quem trai sempre sai perdendo, porque mancha a sua credibilidade aos olhos dos outros, ou seja, vai colher o que plantou em sua consciência quando tiver uma visão mais ampla de si mesmo. Só então, verá a lama que despejou em cima de quem se colocou em suas mãos em total confiança.
Mudança de atitude é tudo de bom. Portanto confiemos, não tenhamos medo e sejamos dignos de confiança também, pois toda moeda tem duas faces. É bom não esquecermos disso.
Semear o amor, a paz e a solidariedade vai fazer com que nosso Espírito cresça. Podemos não colher de imediato até, mas confiando em Deus e em sua sabedoria sabemos que esse amor semeado um dia atingirá a todos que nos cercam.


Abço fraterno com nosso carinho
Hebe e Mizica
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: belina em 16 de Dezembro de 2011, 17:03
Olá amigos (as)
Esta mensagem nos alerta para os perigos do medo.
 
CONSIDERANDO O MEDO
Joanna de Ângelis/Divaldo Pereira Franco

Coisa alguma se te afigure apavoradora.
A vida são as experiências vitoriosas ou não, que te ensejem aquisições para o equilíbrio e a sabedoria.
Não sofras, portanto, por antecipação, nem permitas que o fantasma do medo te perturbe o discernimento ante os cometimentos úteis, ou te assuste, gerando perturbação e receio injustificado.
Quando tememos algo, deixamo-nos dominar por forças desconhecidas da personalidade, que instalam lamentáveis processos de distonia nervosa, avançando para o desarranjo mental.
Os acontecimentos são conforme ocorrem e como tal devem ser enfrentados.
O medo avulta os contornos dos fatos, tornando-os falsos e exagerando-lhes a significação.
Predispõe mal, desgasta as forças e conduz a situação prejudicial sob qualquer aspecto se considere.
O que se teme, raramente ocorre como se espera, mesmo porque as interferências Divinas sempre atenuam as dores, até quando não são solicitadas.
O medo invalida a ação benéfica da prece, esparze pessimismo, precipita em abismos.
Um fato examinado sob a constrição do medo, descaracteriza-se, um conceito soa falso, um socorro não atinge com segurança.
A pessoa com medo, agride ou foge, exagera ou se exime da iniciativa feliz, torna-se difícil de ser ajudada e contamina, muitas vezes, outras menos robustas na convicção interna, desesperando-as, também.
O medo pode ser comparado a sombra que altera e dificulta a visão real.
Necessário combate-lo sistematicamente, continuamente.
Doenças, problemas, noticias, viagens, revoluções, o porvir não os temas.
Nunca serão conforme supões.
Uma atitude calma, ajuda a tomada de posição para qualquer ocorrência aguardada ou que surge inesperadamente.
Não são piores umas enfermidades do que outras. Todas fazem sofrer, especialmente quando se as teme e não se encoraja a recebe-las com elevada posição de confiança em Deus.
Os problemas, constituem recursos de que a vida dispõe para selecionar os valores humanos, e eleger os verdadeiros dos falsos lutadores.
As noticias trazem informes que, sejam trágicos ou lenificadores, não modificam, senão, a estrutura de uma irrealidade que se está a viver.
As viagens têm o seu final, e recear acidentes, aguardá-los, exagerar providências, certamente não impedem que o homem seja bem ou mal sucedido.
As revoluções e guerras que alcançam bons e maus, estão em relação a violência do próprio homem que, vencido pelo egoísmo, explode em agressividade, graças aos sentimentos predominantes em a sua natureza animal.
Ninguém pode prever o imprevisto ou evadir-se a necessária conjuntura carmica para o acerto com as leis superiores da evolução.
Prudência, sim, é medida acautelatória e impostergável, para se evitar danos incensários.
Afinal, em face do medo, deve-se considerar que o pior que pode suceder a alguém, é advir a desencarnação. Se tal ocorrer, não há, ainda, porque temer, desde que morrer é viver.
O único cuidado que convém examinar, diz respeito a situação interior de cada um perante a consciência, ao próximo, a vida e a Deus.
Em face disso, ao invés de sistemático cultivo do medo, uma disposição de trabalho árduo e intimorato, confiança em Deus, a fim de enfrentar bem e ultimamente toda e qualquer coisa, fato, ocorrência, desdita...
Entrega-te ao fervor do bem expulsa da alma as artimanhas da inferioridade espiritual. Faze luz íntima e os receios fundados baterão em retirada.
A responsabilidade dar-te-á motivos para preocupações, enquanto o medo minimizará as tuas probabilidades de êxito.
Jesus, culminando a tarefa de construir nos tíbios corações humanos a ventura e a paz, açodado pelos famanazes da loucura em ambos os lados da vida, inocente e pulcro, não temeu nem se afligiu, ensinando como deve ser a atitude de todos nós, em relação ao que nos acontece e de que necessitamos para atingir a glorificação interior."
                                    (Mensagem extraída da obra "Leis Morais da Vida")

abraço
belina
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 16 de Dezembro de 2011, 18:24
Amados irmãos, companheiros estudantes,

Então... O medo... (eita estaca danada fincada no psiquismo de todos nós, uns mais outros menos)
Mas... refletindo...

Aquele que tem Deus no coração, e consciência tranqüila, vive sem medos, de quaisquer naturezas...
Se errar, e ninguém vive sem cometer algum deslize, assume, corrige e segue...
No nível em que estiver evolutivamente falando, essa é a perfeição que lhe é capaz, portanto, perfeito...
Porém humilde para aceitar sem culpabilizar outrem...
Plagiando Irmã Mizica, se a crítica foi-lhe dirigida, aceita-a. Se não foi, esqueça-a.
Filosofando o Comportamento, só saberemos se a crítica nos foi dirigida, se a aceitarmos, do contrário não é conosco que estão falando, que falem à vontade, todos são livres, para pensar e para falar...
É condição sine-qua-non que haja aceitação, para frutificar o melindre...
Se estivermos em erro, e não reconhecemos as leis naturais têm os recursos com suas leis todas escritas em nossas consciências e tão logo o amadurecimento permita, quais iceberg menores submersos que se quebram do grande bloco, emergem em altura e volume suficiente à vista, acima do nível d'água, e fazem o trabalho evolutivo que precisam fazer e nem para isso precisamos temer, posto que se o abacaxi é nosso, cabe-o unicamente a tarefa de descascá-lo, e ninguém morre por isso, posto que sejam eternos... Que importa o quanto doa... Há remédio para tudo... Como há bom senso e serenidade para que tudo se ponha em seu lugar.

Então o remédio seguro para o medo é por conseguinte...
FRATERNIDADE –
O cristianismo possui o extraordinário objetivo de criar uma sociedade equilibrada, na qual todos os seus membros sejam solidários entre si.
A vivência cristã se caracteriza pelo clima de convivência social em regime de fraternidade, no qual todos se ajudam e se socorrem, dirimindo dificuldades e consertando problemas.
Viver o Cristo é também conviver com o próximo, aceitando-o conforme suas imperfeições, sem constituir-lhe fiscal ou pretender corrigi-lo, antes acompanhando-o com bondade, inspirando-o ao despertamento e à mudança de conduta de “motu próprio”.
JOANNA DE ÂNGELIS em LEIS MORAIS DA VIDA - 3ª Ed. ALVORADA, 1987 - 31 –
EMMANUEL em CORAGEM - 2ª Ed. CEC, 1973 - 29 –
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 16 de Dezembro de 2011, 19:09
Deus em sua suprema sabedoria nada criou que não tivesse um fim útil. O medo é um dos recursos que nos mantém íntegros como seres animalizados, preservando-nos a vida.

O medo em dose salutar recebe o nome de prudència.

Quando em desalinho, o medo nos expõe às dores do sentimento de incapacidade diante das exigências imediatas na realidade que vivemos. A exemplo de tudo que nos é dado como recurso para evoluirmos, aos que tem origem no desgoverno deste sentimento, cabe a disciplina do Espírito como antídoto para seus efeitos.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 16 de Dezembro de 2011, 19:39
Olá amigos(as)

Vou pensar um pouco alto, tipo trocadilho confuso.

Os Planetas , corpo físico,etc... são ilusões?

Tudo no Universo e seja qual a sua densidade são reais mesmo.Como poderiamos inter agir com tudo se este tudo fosse ilusão? Temporárias para o Espirito sim, mas não ilusão, porque desde  a matéria mais densa até á pureza(relativa) o espirito tem de ter esse trajecto porque é necessário. No Livro dos espiritos nos diz que o Espirito poderia viver sem o corpo fisico porque existem antes da matéria, mas este poderia não quer dizer pode ou não necessita , porque como experiênciava se desde a sua criação o Espirito é simples e ignorante...
Volto a dizer Deus criou os Mundos e os corpos físicos adaptados aos Mundos onde o Espirito irá viver por diversão, colocando a ilusão ao Espirito? As dores são ilusão, como assim se eu cortar um braço não doi, é ilusão!..Temporário sim, mas não ilusão.(estamos a falar de dores fisicas, da matéria). Como disse a Hebe lá para trás..O que é Real..Eu digo! ...O que é ilusão... Vamos viver com os Pés bem assentes na Terra, porquê!...Se ela é ilusão , porque hei-de fazer isso! Eu faço isso porque a matéria é real mesmo não é ilusão, o que é ilusão é não percebermos que vivenciar na realidade é enfrentar as (dores) com resignação e não com a ilusão que a dor ilude, mas aqui com a certeza que no futuro irei viver melhor sem tanta dor. A única ilusão que temos nestes Mundos físicos densos, e nós vivenciarmos(como disse a Hebe doutra forma) as riquezas, os poderes no geral, como se fosse tudo nosso, esquecendo porém que o túmulo nos fará deixar tudo para trás.Isto sim é ilusão.

Saudações farternas
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Anton Kiudero em 16 de Dezembro de 2011, 19:45
Resumindo a historia, medo é sempre o fruto de algum apego.

Ou seja


E como os apegos geram as paixões, o medo pode conduzir o espirito a portar-se de forma agressiva na defesa do que considera 'seu'.

Isto vale para o espirito humanizado encarnado ou desencarnado igualmente e a consciencia da existencia destes apegos e a sua libertação dos mesmos é o proposito da reforma intima, sem a qual o espirito não muda a sua condição para espirito em regeneração.

Portanto sigam as diretivas do Cristo que deu a clara receita pratica para quem desejar segui-lo: abandone os seus 'bens' que não são somente materiais, porem tudo aquilo a que o espirito humanizado esta apegado. Não tendo bens, o que há a temer?



Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Anton Kiudero em 16 de Dezembro de 2011, 19:55
Se ela é ilusão , porque hei-de fazer isso! Eu faço isso porque a matéria é real mesmo não é ilusão, o que é ilusão é não percebermos que vivenciar na realidade é enfrentar as (dores) com resignação e não com a ilusão que a dor ilude, mas aqui com a certeza que no futuro irei viver melhor sem tanta dor.

Enquanto isto os cientistas estão dando tratos a bola e gastando fortunas para descobrir alguma inexistente particula de materia no universo. Nada existe no universo afora Deus (que não sabemos definir), energia (que não sabemos definir) e espíritos (que tampouco sabemos definir).

Todas as formas que percebemos existem apenas em nossa mente, não possuem existencia no mundo real, fora de nos e isto esta no muito citado, pouco lido e quase nada compreendido Livro dos Espíritos.

 
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 16 de Dezembro de 2011, 20:55
Se ela é ilusão , porque hei-de fazer isso! Eu faço isso porque a matéria é real mesmo não é ilusão, o que é ilusão é não percebermos que vivenciar na realidade é enfrentar as (dores) com resignação e não com a ilusão que a dor ilude, mas aqui com a certeza que no futuro irei viver melhor sem tanta dor.

Enquanto isto os cientistas estão dando tratos a bola e gastando fortunas para descobrir alguma inexistente particula de materia no universo. Nada existe no universo afora Deus (que não sabemos definir), energia (que não sabemos definir) e espíritos (que tampouco sabemos definir).

Todas as formas que percebemos existem apenas em nossa mente, não possuem existencia no mundo real, fora de nos e isto esta no muito citado, pouco lido e quase nada compreendido Livro dos Espíritos.

 
Perdoa Anton..rsss

 Gostei  bastante da parte da bola..rsssssssss
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 16 de Dezembro de 2011, 21:02
Boa Noite,
Muito Obrigada pela participação de todos no estudo.

Vou colocar aqui, mais ou menos o que entendo pelo medo.

Como o Kazaoka falou o medo em parte é necessário para sobrevivencia e defesa, vem do instinto animal, porém existe o medo exacerbado, paranóico, esse sim deve ser visto com cuidado e suas causas, independentes se já for patologia dada por expiação, pode ser desenvolvida através de traumas consecutivos na vida material.

Explico melhor, uma criança criada num ambiente hostil, onde vê a sua integridade física constantemente ameaçada, vai com certeza desenvolver traumas.
Ao primeiro sinal, gesto ou som que lhe remeta aquela dor emocional, reagirá ao estímulo, isso pode continuar até a fase adulta.

Criança criada por pai violentos, vai ver em cada pessoa, que exerce um papel de autoridade, uma ameaça. Terá reações violentas ou intimidação paralizando suas ações diante da vida. Provalvelmente não viverá em harmonia em seu meio social.

Terá dificuldades de relacionamento até entender, que necessariamente não será rejeitado e nem hostilizado ou ameaçado por todos que cruzam o seu caminho.

O medo necessariamente está ligado a memória, ou seja, ao tempo. Medo de dores passadas que são projetadas ao futuro como uma constante ameaça. Essas dores podem ser físicas ou emocionais. É preciso descobrir sempre a origem, para superar o estado constante de alerta.

As coisas mais sutis nos remetem ao medo, por exemplo, o medo de ser rejeitado por alguem que nos interessamos, comum na adolescencia. O medo da perda de um emprego, o medo de não ser aceito em determinado grupo, o medo de perder a quem nós amamos, enfim.

O medo existe na mente, é vivido como real, mesmo que a situação se mostre totalmente favorável. Estamos sempre em busca do prazer e do que é bom e qualquer coisa que nos remeta a dor e a perda do prazer, gera o medo.

Um abç
Hebe

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Anton Kiudero em 16 de Dezembro de 2011, 21:06
..rsss

 Gostei  bastante da parte da bola..rsssssssss

Isto é uma expressão de portugues bastante antigo no Brasil e me parece que nem se usa mais na atualidade. Significa usar a cachola ou a cabeça, ou simplesmente pensar.

Utilizei a expressão por achar que veio do portugues falado em Portugal. E pelo visto não acertei, deve talvez possuir algum outro significado.   :) :)

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 16 de Dezembro de 2011, 21:18
Vejam - desabafo de Clarice Lispector.

Poesia - Desabafo - Clarisse Lispector (Já Escondi Um Amor) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWNnRXVtNjBDUTlvIw==)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Anton Kiudero em 17 de Dezembro de 2011, 00:31

Cada um de nos é uma individualidade,
que é em si um universo,
que vive no universo que criou para si mesmo.

Nada do que criamos é real,
e, no entanto, tudo é verdadeiro.

E todos, apesar de sempre errarmos,
estamos sempre certos.

Todos possuimos provas e missões.
Provas para passar e missões para com os demais.

Pelas provas nos provamos,
para mostrar a nos mesmos que algo aprendemos
e pelas missões, criamos provas aos companheiros de jornada,
cada um vivendo em seu universo,
e sendo um universo único e sempre perfeito.

Mas enquanto somos universos perfeitos na essencia,
nos deixamos iludir pelas imagens que criamos em nossa mente,
acreditando que o ser em provas somos nos, quando não é,
acreditando que os seres que a vida aproximou, são 'os outros', quando não são.

Estas imagens que criamos são tão reais que passamos as vezes
seculos e seculos acreditando que sejam verdadeiras,
quando não são nada, foram apenas provas a seu tempo.


Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 17 de Dezembro de 2011, 05:56
Ter medo é não viver o agora, é sofrer por antecipação.

O medo sempre nos transporta ao futuro, podem ser medos  imaginários, ou pior, emoções ruins mal resolvidas no passado projetadas a todo instante para um futuro que de ante-mão já considera negro.  Isso é auto-flagelo mental, é um mecanismo quase que inconsciente.

Uma historinha que aconteceu e muito comum hoje em dia.

Conheci uma moça que vivia em estado de angustia, queria namorar um rapaz que já estava ficando. Conversando comigo se dizia apaixonada.

Perguntei por que não se abria, pois afinal já tinham iniciado de alguma forma um relacionamento e a resposta foi.

Tenho medo dele não me amar igual, e não querer um relacionamento sério, vou perdê-lo.
Tenho medo de sofrer eu já sofri antes assim.

Ora bolas, vejam que situação.  Sofre a aungustia da perda sem nem saber se vai acontecer e ainda tranporta para o relacionamento atual as dores que teve num outro.

Gente, esse tipo de medo paralisa o Espírito na sua evolução, não em relacionamentos, mas em tudo. Medo de perder o emprego, de pedir aumento, de falar o que pensa, dos filhos sofrerem quando saem debaixo da asa etc. Não vive a vida presente.
Aliás nem enxerga o que a vida  apresenta, não dá, a mente vai e volta entre o passado e o futuro eternamente causando angustia e ansiedade.
Um abç
Hebe
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 17 de Dezembro de 2011, 10:15
..rsss

 Gostei  bastante da parte da bola..rsssssssss

Isto é uma expressão de portugues bastante antigo no Brasil e me parece que nem se usa mais na atualidade. Significa usar a cachola ou a cabeça, ou simplesmente pensar.

Utilizei a expressão por achar que veio do portugues falado em Portugal. E pelo visto não acertei, deve talvez possuir algum outro significado.   :) :)


De facto há muitas interpretações essa da " Bola" mesmo aqui em PT e depende da zona do País, com seus hábitos e costumes, mas eu não levei para o lado mau, apenas em tom de risada e sem malícia, tá Anton.

Em relação ao medo que a Hebe falou, creio que no geral estimada amiga já disseste tudo, isto é...
Todos no geral quando sabemos algo antes do tempo sofremos por antecipação como bem disseste , por isso é que quando reencarnamos o véu do esquecimento de vidas passadas entra em nosso ser evolutivo. Lembro até que quando as pessoas vão ás senhoras da boa dica(cartomantes,videntes,etc e tal) levam tudo muito a sério o que lhes dizem , as limitando nas suas vidas, até as conseguirem viver em função disso, ganhando dessa forma clientes frequentes. Estas pessoas ao fazerem isso sofrem por antecipação sim, tentando alterar sua vida, pensando que conseguem dessa forma viver bem, mas que na realidade são infelizes; não sabem ou não conseguem viver por elas próprias com a responsabilidade inerentes aos sues actos os assumindo, e aqui está o cerne da questão a meu ver...Responsabilidade de nossos actos seja qual for a circunstância!...Para o bem e para o mal.Saber enfrentar as dificuldades eis a questão, temos é de compreender que elas podem não ser como queremos.

Abraços fraternos
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mizica em 17 de Dezembro de 2011, 13:37
 :-* Bom dia à todos!!

Espero que apreciem os vídeos .... nossas considerações finais sobre o Medo.

Bjos e fraterno abraço da
Mizica

É normal ter medo? (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXlSbWIyM2YtZmg0I3dz)

Porque temos tantos medos? (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXpDXy1hUzk0eU5zI3dz)

Os espíritos influenciam nossos medos? (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWJxUmlUSnZWMlFjI3dz)

Bons estudos.
Sejam sempre bem vindos!!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 17 de Dezembro de 2011, 13:53
Bom dia Cancela,
Muito lucido o que escreveu.
Serenidade nas horas boas e difíceis para poder superar as provas e não agravá-las.

Vou colocar mais um texto sobre a autocrueldade abordando a timidez.
Tudo em nome de aceitação externa.

O Livro dos Espíritos – Alan Kardec

CAPÍTULO X
DA LEI DE LIBERDADE
 
Liberdade natural
 
827. A obrigação de respeitar os direitos alheios tira ao homem o de pertencer-se a si mesmo?
 
“De modo algum, porquanto este é um direito que lhe vem da Natureza.”

Crueldade.
O Espírito Hammed – “Dores da Alma” pag  classifica autocrueldade como um dos piores flagelos para o Espírito.
Em suas palavras “A autocrueldade é sem duvida, a mais dissimulada de todas as opressões.
Cada ato de agressividade que ocorre neste mundo tem como origem básica uma criatura que ainda não aprendeu a amar”. (“Dores da Alma” pag 8.

Padecemos de diversos males, porém a crueldade praticada contra si mesmo é a que mais nos causa sofrimento. Neste tipo de crueldade não há derramamento de sangue, ela é silenciosa, nos cercamos de muros de proteção, que nos sufoca e oprime, ainda disfarçamos com falsas  virtudes, conseguindo aplausos e aceitação social. Sempre preocupados em agradar a terceiros o Espírito encarnado em busca da admiração afasta-se da sua verdadeira essência e objetivo de vida. Não se permite errar, vive a própria vida focado na aprovação externa.
Nesta parte podemos colocar como relevância a timidez.
Um mal que prevalece sobre a insegurança e falta de conhecimento de seu verdadeiro potencial. Preocupado em agradar, não incomodar, ser aceito invariavelmente, o tímido vive uma espécie de auto-aprisionamento. Incapaz de expressar a sua própria vontade sufoca o seu intimo em detrimento da vontade alheia.

Conclui Hammed “ Pensar e agir, defendendo nosso intimo e nossos direitos inatos e, definindo nossas perspectivas pessoais, sem subtrair o direito dos outros, é a imunização contra a auto crueldade.
Para vivermos bem com nós mesmos, é preciso estabelecer padrões de autorrespeito aprendendo a dizer “não sei”, “não compreendo”, “não concordo” e “não me importo”.

O medo de desagradar é tão grande que imobiliza a vontade e a ação do tímido e, por conseguinte todo o potencial evolutivo do Espírito.



Podemos comentar esta parte colocando aqui algumas questões para refletirmos sobre.

1-Por que a timidez acontece?
2-Por que agradar aos outros recusando o nosso direito natural de expressão e atitude diante da vida?
3- Quantas vezes nos privamos em trabalho, festas, relacionamentos, engolimos nossa vontade e deixamos de tomar atitudes em prol do nosso crescimento em busca da nossa felicidade e não da felicidade alheia?

Notem bem, não estamos de forma nenhuma fazendo apologia ao egoísmo e sim ao autorrespeito.


Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/estudos-mensais/evolucao-do-espirito-e-a-web/285/#ixzz1gneYZEYJ
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: belina em 17 de Dezembro de 2011, 13:56
ola amigos(as)

No seguimento do estudo

Vejamos o orgulho…

Orgulho

Esta é uma definição um pouco rudimentar de Dicionário.
Falamos de um sentimento que pode ser de satisfação pela capacidade/realização de algo ou um sentimento elevado de dignidade pessoal. Pode ter duas vertentes: a Positiva e a Negativa.
Orgulho deve existir para nos dar forças para seguirmos um projeto de vida visando nossa evolução. O Orgulho em excesso, se transforma em vaidade, soberba e nos leva ao sentimento negativo= Arrogância.

Na Doutrina Espírita, temos como definição de Orgulho “Imperfeição Espiritual que demonstra ausência de Humildade”.
Sendo o Orgulho ausência de Humildade, isto nos traz consequências para o Espírito como:
        a) Vergonha moral quando nos enxergamos tal como somos;
        b) O sabermos que existem Espíritos bem mais inteligentes e mais capazes do que nós;
        c) O encontrar criaturas o qual julgamos inferiores, tenham diante da vida sabedoria de viver, porque sentem e cumprem as Leis de Deus.

O orgulho é um sentimento negativo que confundimos com auto-estima e reconhecimento.

No livro “As Dores da Alma” pelo Espírito Hammed no capitulo que nos fala sobre orgulho nos diz: “Na vida nada está perdido, aliás, existe a época certa para cada um saber o que é preciso para se desenvolver.”
Tudo que existe na terra é criação Divina, cada ser existente tem o seu papel na vida.
O nosso Orgulho pode querer que controlemos a vida de outros, assim não procuremos que sigam as nossas regras, mas sim que cada um descubra em si mesmo o seu próprio guia.
Se queremos ajudar devemos fazer com que tenham consciência de seus valores e que os usem sempre que necessário.

Os Espíritos Benfeitores nos dizem que nossa principal missão éa de nos melhorarmos individualmente e assim contribuir para a harmonia do Universo, cumprindo as Leis de Deus.
Assim, ajudemos sem pedir nada em troca. Sejamos maduros, não controlemos mas cooperemos com amor e liberdade das leis naturais. Não queiramos realizar as tarefas de outra pessoa, pois ela precisa de passar por essa experiência para seu crescimento.
Respeitemos os limites de compreensão e percepção da vida de cada um.

Jesus não impôs cobranças, não condenou, nunca usou a força, mas sempre nos proporcionou o desenvolvimento da nossa autoconfiança para que vejamos por nós mesmos os nossos valores internos.

Todos temos o nosso tempo, mas se deixarmos que outros e façam as nossas escolhas nunca iremos amadurecer.
Lutemos contra o Orgulho, sejamos antes de tudo tolerantes, pois por certo haverá quem tolere as nossas fraquezas. Renovemos nossos pensamentos e atitudes.

Belina e Mizica
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 17 de Dezembro de 2011, 14:33
Gostei muito do que disse Belina,

Tem muita verdade neste texto.

Para ilustrarmos  trago aqui este vídeo para reflexão.
Humildade X Orgulho (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD9mZWF0dXJlPXBsYXllcl9kZXRhaWxwYWdlJmFtcDt2PTFJRm5ZVmozcHNFIw==)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 17 de Dezembro de 2011, 15:11
Na existência eterna como Espíritos, vamos interagindo com o ambiente e com os elementos individuais que o compõe. Entre estes elementos estão os que nos são semelhantes. E como espelhos justa-postos passamos a refletir mutuamente nossas impressões, anexando à nossa essência os aprendizados adquiridos nessas relações.

À partir disso estabelecemos para nós mesmos, limites, criamos barreiras, marcamos pontos de referências que dinamizam nosso crescimento através do favorecimento que a autoconfiança nos proporciona.

A Lei Universal de progresso nos induz a levarmos os nossos próprios limites para além do ponto em que se encontram. O Espírito impetuoso tende a avançar estes limites para pontos localizados no campo do desconhecido, dando a este, os contornos da ignorância irresponsável. A isso damos o nome de orgulho, vaidade, prepotência, egocentrismo, etc.

Outros há que, em função do que observa no espelhamento do próximo, se fecha em um sentimento pessoal de impotência diante das realizações alheias e se entrega a um ostracismo doentio, aniquilando a autoestima e anulando o efeito de sua força criadora. A isso atribui-se os variados graus de timidez.

Há ainda os flageladores, aqueles que julgam que somente a dor e o sofrimento experimentado na própria carne, ou no próprio Espírito é que servem para remissão das faltas ou para quitarem débitos perante ao próximo e a Deus. Estes são os Espíritos imoladores.
A dor e sofrimento são meios de elevar-se espiritualmente, sem dúvida! Mas isso é conseguido à partir do momento que conseguimos dominar as causas em nós mesmos ou que conseguimos auxiliar nos que as sofrem. Não é agradável a Deus que passemos imolações em seu nome, é agradável a Ele que a amenizamos em nós e nos outros.
Não agrada a Deus que dilaceremos nossos corpos ou Espírito para nos fazermos merecedores dos bens que nos faltam. É agradável a Deus que matemos a fome de quem as sentem e que curemos as chagas de quem as tem abertas antes de querer experimentá-las em nós mesmos. Isso é valorizar a vida!!! 
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mizica em 17 de Dezembro de 2011, 16:03
 :-* :-* :DBoa Tarde amigos e amigas do Fórum Espírita!!
Tenham um feliz e harmonioso sábado.

Belina, muito oportuno que você falou sobre o Orgulho. Valeu!
Sim, o Orgulho é algo terrível, uma deformidade de caráter  com tentáculos tenazes e venenosos, e sua vítima preferida somos nós.
É como uma camuflagem. Tipo a camuflagem do esperto camaleão o Orgulho nos camufla, nos esconde de nós mesmos.
Em contra partida o Orgulho pode nos auxiliar, aqui reporto-me às suas palavras  “Orgulho deve existir para nos dar forças para seguirmos um projeto de vida visando nossa evolução.”
 Nesse ponto temos, digamos assim, o aspecto positivo do Orgulho. Mas cuidado! A linha entre o aspecto positivo e negativo do Orgulho é muito tênue. Passível de romper-se facilmente embotando nossa percepção.

Se não, vejamos um exemplo em palavras bem simples: uma mãe que diz estar apenas querendo ajudar e vive a reclamar e criticar, ou dar opinião sobre como seu filho/filha deve cuidar da educação dos filhos, no caso de serem casados, tem a nítida impressão que sua atitude é conseqüência de seu amor, carinho e dedicação maternal, e que só quer ajudar.

Na verdade, por trás dessa camuflagem de mãezinha boazinha, pode esconder-se um ser orgulhoso, que acha que só o que sabe é o certo, quer dar palpite em tudo, e critica achando que esta cumprindo com seu dever. Entra aqui a figura da nora/genro e ai tudo fica mais complicado ainda, pois com certeza haverá colisão de opiniões entre os/as dois/duas de forma estressante e violenta. Parece estranho, mas tal atitude  é orgulho puro. É o “eu sei mais, eu sou mãe, eu já criei muitos filhos, tenho mais experiência...” e por ai vai.
Fica então difícil enxergar quem realmente somos agindo assim. Muitas vezes não nos damos conta disso, até que alguém de fora da situação nos mostre a distorção.

Outro detalhe importante entra aqui, é que, entre ver nosso erro e querer admitir que estamos errados, existe uma longa distância. Ai esta o cerne da questão. O Orgulhoso não sabe ter aceitação, entre outras coisas.

Sugiro, aos que ainda não o fizeram, dar uma vista d’olhos no vídeo que Hebe postou antes de minha postagem e antes da do Kazaoka, que tbm está muito boa. É um vídeo que, além de bonito, é esclarecedor e objetivo.
 
Abço fraterno e carinhoso da
Mizica



Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 17 de Dezembro de 2011, 17:26
Boa Tarde Kazaoka,

Gostei do que colocou.
Podemos falar assim? O orgulho é uma auto-estima super acentuada e a timidez é uma auto-estima no pé?
Pois eu acho que são duas faces da mesma moeda.
O orgulhoso na verdade mascara a sua insegurança e quando não tem argumento não admite ser confrontado.
O timido está atrás de modelos para seguir, não encontra força em si mesmo, tem medo de errar e se expor. Ambos carecem de autoconhecimento e de equilíbrio.

Falando do orgulho.

Orgulho

    “Aquele que fio encontra a felicidade senão na satisfação do orgulho e dos apetites grosseiros é infeliz quando fio os pode satisfazer, enquanto que aquele que fio se interessa pelo supérfluo se sente feliz com aquilo que, para os outros, constituiria infortúnio.”
    (Allan Kardec. O Livro dos Espíritos. Livro Quarto. Capítulo 1. Penas e Gozos Terrenos. Parte dos comentários à resposta da pergunta 933.).

   
 “O orgulho vos induz a julgardes mais do que sois, a não aceitar uma comparação que vos possa re­baixar, e a vos considerardes, ao contrário, tão acima dós vossos irmãos, quer em espírito, quer em posição social, quer mesmo em vantagens pessoais, que o menor paralelo vos irrita e aborrece. E o que acontece, então? Entregai-vos à cólera.”
    (Allan Kardec. O Evangelho Segundo Q Espiritismo. Capítulo IX. Bem-aventurados os Brandos e Pacíficos. A Cólera.).


As principais reações e características do tipo predominantemente orgulhoso são:
a.   Amor-próprio muito acentuado: contraria-se por pequenos motivos;
b.   Reage explosivarnente a quaisquer observações ou críticas de outrem em relação ao seu comportamento;
c.   Necessita ser o centro de atenções e fazer prevalecer sempre as suas próprias idéias;
d.   Não aceita a possibilidade de seus erros, mantendo-se num estado de consciência fechado ao diálogo construtivo;
e.   Menospreza as idéias do próximo;
f.   Ao ser elogiado por quaisquer motivos, enche-se de uma satisfação presunçosa, como que se reafirmando na sua importância pessoal;
g.   Preocupa-se muito com a sua aparência exterior, seus gestos são estudados, dá demasiada importância à sua posição social e ao prestígio pessoal;
h.   Acha que todos os seus circundantes (familiares e amigos) devem girar em torno de si;
i.   Não admite se humilhar diante de ninguém, achando essa ati¬tude um traço de fraqueza e falta de personalidade;
j.   Usa da ironia e do deboche para com o próximo nas ocasiões de contendas.

Compreendemos que o orgulhoso vive numa atmosfera ilusória, de destaque social ou intelectual, criando, assim, barreiras muito densas para penetrar na realidade do seu próprio interior. Na maioria dos casos o orgulho é um mecanismo de defesa para encobrir algum aspecto não aceito de ordem familiar, limitações da sua formação escolar-educacional, ou mesmo o resultado do seu próprio posicionamento diante da sociedade da imagem que escolheu para si mesmo, do papel que deseja desempenhar na vida de “status”.

E preferível nos olharmos de frente, corajosamente, e lutar por nossa melhora, não naquilo que a sociedade estabeleceu, dentro dos limites transitórios dos bens materiais, mas nas aquisições interiores: os tesouros eternos que “a traça não come nem a ferrugem corrói! “.

Vaidade

“O homem, pois, em grande número de casos,é o causador de seus próprios infortúnios; mas, em vez de reconhecê-lo, acha mais simples, menos humilhante para a sua vaidade, acusar a sorte, a Providência, a má fortuna, a má estrela, ao passo que a má estrela é apenas a sua incúria.”
(Allan Kardec. O Evangelho Segundo o Espiritismo. Capítulo V. Bem-aventurados os Aflitos. Causas Atuais das Aflições.)

A vaidade é decorrente do orgulho, e dele anda próxima. Destacamos adiante as suas facetas mais comuns:
a.   Apresentação pessoal exuberante (no vestir, nos adornos usados, nos gestos afetados, no falai demasiado);
b.   Evidência de qualidades intelectuais, não poupando referências à própria pessoa, ou a algo que realiza;
c.   Esforço em realçar dotes físicos, culturais ou sociais com notória antipatia provocada aos demais;
d.   Intolerância para com aqueles cuja condição social ou intelectual é mais humilde, não evitando a eles referências desairosas;
e.   Aspiração a cargos ou posições de destaque que acentuem as referências respeitosas ou elogiosas à sua pessoa;
f.   Não reconhecimento de sua própria culpabilidade nas situações de descontentamento diante de infortúnios por que passa;
g.   Obstrução mental na capacidade de se auto-analisar, não aceitando suas possíveis falhas ou erros, culpando vagamente a sorte, a infelicidade imerecida, o azar.

A vaidade, sorrateiramente, está quase sempre presente dentro de nós. Dela os espíritos inferiores se servem para abrir caminhos às perturbações entre os próprios amigos e familiares. É muito sutil a manifestação da vaidade no nosso íntimo e não é pequeno o esforço que devemos desenvolver na vigilância, para não sermos vítimas daquelas influências que encontram apoio nesse nosso defeito. De alguma forma e de variada intensidade, contamos todos com uma parcela de vaidade, que pode estar se manifestando nas nossas motivações de algo a realizar, o que é certa¬mente válido, até certo ponto. O perigo, no entanto, reside nos excessos e no desconhecimento das fronteiras entre os impulsos de idealismo, por amor a uma causa nobre, e os ímpetos de destaque pessoal, característicos da vaidade.

A vaidade, nas suas formas de apresentação, quer pela postura física, gestos estudados, retórica no falar, atitudes intempestivas, reações arrogantes, reflete, quase sempre, uma deformação de colocação do indivíduo, face aos valores pessoais que a sociedade estabeleceu. Isto é, a aparência, os gestos, o palavreado, quanto mais artificiais e exuberantes, mais chamam a atenção, e isso agrada o intérprete, satisfaz a sua necessidade pessoal de ser observado, comentado, “badalado”. No íntimo, o protagonista reflete, naquela aparência toda, grande insegurança e acentuada carência de afeto que nele residem, oriundas de muitos fatores desencadeados na infância e na adolescência. Fixações de imagens que, quando criança, identificou em algumas pessoas aparentemente felizes, bem sucedidas, comentadas, admiradas, cujos gestos e maneiras de apresentação foram tomados como modelo a seguir.

O vaidoso o é, muitas vezes, sem perceber, e vive desempenhando um personagem que escolheu. No seu íntimo é sempre bem diferente daquele que aparenta, e, de alguma forma, essa dualidade lhe causa conflitos, pois sofre com tudo isso, sente necessidade de encontrar-se a si mesmo, embora às vezes sem saber como.

O mais prejudicial nisso tudo é que as fixações mentais nos personagens selecionados podem estabelecer e conduzir a enormes bloqueios do sentimento, levando as criaturas a assumirem um caráter endurecido, insensível, de atitudes frias e grosseiras. O Aprendiz do Evangelho terá aí um extraordinário campo de reflexão, de análise tranqüila, para aprofundar-se até as raízes que geraram aquelas deformações, ao mesmo tempo que precisa identificar suas características autênticas, o seu verdadeiro modo de ser, para então despir a roupagem teatral que utilizava e colocar¬se amadurecidamente, assumindo todo o seu íntimo, com disposição de melhorar sempre.

Manual Prático do Espírita – Ney Prieto Peres
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 17 de Dezembro de 2011, 17:47
Poder e Vaidade-CD Momento Espírita- Vol. 2 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PVUzMTNZV0gwUHJJIw==)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: belina em 17 de Dezembro de 2011, 22:25
Ola amigos(as)

Orgulho e Vaidade na visão de um grande poeta.

O Orgulho e a VaidadeO orgulho é a consciência (certa ou errada) do nosso próprio mérito, a vaidade, a consciência (certa ou errada) da evidência do nosso próprio mérito para os outros. Um homem pode ser orgulhoso sem ser vaidoso, pode ser ambas as coisas, vaidoso e orgulhoso, pode ser — pois tal é a natureza humana — vaidoso sem ser orgulhoso. É difícil à primeira vista compreender como podemos ter consciência da evidência do nosso mérito para os outros, sem a consciência do nosso próprio mérito. Se a natureza humana fosse racional, não haveria explicação alguma. Contudo, o homem vive a princípio uma vida exterior, e mais tarde uma interior; a noção de efeito precede, na evolução da mente, a noção de causa interior desse mesmo efeito. O homem prefere ser exaltado por aquilo que não é, a ser tido em menor conta por aquilo que é. É a vaidade em acção.
 
Fernando Pessoa, in "Da Literatura Européia"

Abraço
belina
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: belina em 18 de Dezembro de 2011, 02:31
Ola amigos(as)

Orgulho

Colectânea de citações livre.

"O céu não consente no orgulho de ninguém, salvo no seu próprio".
Autor: Heródoto

"Há dois graus no orgulho: um, em que nos aprovamos a nós próprios, o outro, em que não podemos aceitar-nos. Este provavelmente o mais requintado".
Autor: Henri Amiel

"A beneficência é sobretudo um vício do orgulho e não uma virtude da alma".
Autor: Donatien Sade

"A vaidade faz mais gente feliz do que o orgulho".
Autor: Antoine Rivarol

"Há diversos tipos de curiosidade; uma de interesse, que nos leva ao desejo de aprender o que nos pode ser útil, e outra, de orgulho, que provém do desejo de saber o que os outros ignoram".
Autor: Joseph Addison

Não há nada tão estúpido como a inteligência orgulhosa de si mesma".
Fonte': "A Liberdade" - Autor: Mikhail Bakunin

"O orgulho é cheio de silêncio".
Fonte: "Cartas de Juventude" - Autor: Charles Philippe

Abraço
belina


Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 18 de Dezembro de 2011, 05:14
Ola amigos(as)
Orgulho
Colectânea de citações livre.
"O céu não consente no orgulho de ninguém, salvo no seu próprio".
Autor: Heródoto
"Há diversos tipos de curiosidade; uma de interesse, que nos leva ao desejo de aprender o que nos pode ser útil, e outra, de orgulho, que provém do desejo de saber o que os outros ignoram".
Autor: Joseph Addison
Abraço
belina

Muito interessante seu racioncínio, nobre irmã.
Talvez nem tanto ai na Europa, mais tradicionalista, mas por cá entre os Tupiniquins, Carajás, Guaranis, Carijós, Aimorés, Xacriabás, Crenaques, Caiapós, e centenas de outras subvisições tribais indígenas que estão se missigenando e se tornando cidadãos brasileiros, conhecem Cristo pelo intenso trabalho de catequese dos Capuchinhos, dos missionários Holandeses, e de diversos seguimentos Evangélicos, mas, os que conheco que passaram a Conhecer o Espiritismo, são mais apromixados do xamanismo, de origem Maia, mas são operosos e muito ligados no que tange às percepções espirituais, de quaisquer formas que se lhes apresente.
A comunidade Negra entre nós, nos envolveu de forma sorrateira e eficaz nos mecanismos da umbanda, candomblé etc... São excelente trabalhadores espirituais, mas são mais ligados ao sincretismo católico que tiveram que adotar para sobreviver.
A web esta nos mostrando uma linha de pensamento Espírita, alinhavados ao Judaísmo, que muitos equivocadamente chamam de Espiritólicos, pois depois de se desencantarem com o misticismo, volveram-se ao catolicismo, e agora principalmente entre nós, há verdadeiras eminências de inteligência elevadíssima, mas com traços judaicos em seus comportamentos, aceitando, divulgado com eficiência o Espiritismo dos Espíritas-Católicos...
Analise o rumo dos seus postulados e veja pelos sobrenomes, e pela forma de expressar, que identificamos, claramente russos ou nordicos, Judeus, Franceses, ou de descendencias desses...
Muitos pensam que a Mãe Natura, (Leis naturais e imutáveis de Deus), dispensa o orgulho de mãos vazias... Os orgulhosos de casta, raça, religião, quando bem lapidados pelos sofrimentos, se transformam nos melhores trabalhadores da obra do Pai...
Exemplo mais marcante: Saulo/Paulo... Nada é inútil, amiga, tudo converge ao Princípio e causa de Todas as Coisas... Sabedoria, é aproveitar inteligências, e não relegá-las ao segundo plano.
Refletindo na evolução do Espírito, uma observação atenta às tendências como adotam os ideias da Codificação, pela Web estamos vendo excelentes possibilidades futuras, para o Pensamento Espiritualista e Espírita em sentido lato, pois são os que mais se dedicam às minúcias do Estudo, e fazem questão de serem extremente explícitos, às vezes até nos cansa ouví-los, tão detalhistas que são. Há um numero elevado de Judeus-descendentes no Espiritismo, (não falo dos leitores de buena-dicha, adivinhos, numerólogos, tarólogos, etc). Falo dos que se envolveram mais diretamente com as ciências e na religião estão apregoando conceitos que se encaixam e derivam diretamente da Codificação, e geralmente Cristãos.
Saúde e Paz e um Feliz Natal!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 18 de Dezembro de 2011, 12:39
Os seres humanos tem as virtudes dentro de si gravadas em sua consciência, e todos os defeitos que as encobrem devido aos apegos e verdades adquiridas no mundo relativo da matéria.

Acabar com essa dualidade entre o bem e o mal e atingir o estado de serenidade que Jesus se reportava " Bem aventurados os serenos" , é perceber não só as virtudes que tem em seu íntimo como levar a luz as suas sombras para que possa iluminá-las e corrigi-las.

O objetivo das provas do Espírito na matéria é exatamente se desvencilhar dessas emoções conturbadas através da experimentação nos diversos papéis que assume, atingindo assim seu aprimoramento moral.

Um abç
Hebe 
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 18 de Dezembro de 2011, 12:48
Numa análise de autoconhecimento, ao identificarmos nossas virtudes, pode acontecer de sermos tomados por sentimento possessivo, comum pela natureza humana, e nos apoderarmos delas de forma egoista como se faz com um tesouro ou um troféu, ou panfletar sobre nossas supostas qualidades nascendo assim, os sentimentos de orgulho e vaidade doentios.

Mas, quando este autoconhecimento é oferecido indistintamente em favor do bem comum, resplandece a virtude da caridade.

Portanto, o mais importante na empreitada do autoconhecimento é saber o que fazer com o resultado.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 18 de Dezembro de 2011, 12:56
Sem duvida Kazaoka,

Isso me reporta a uma frase de Sartre que li que muito mexeu comigo.

"Não importa o que fizeram com você. O que importa é o que você faz com aquilo que fizeram com você."
Jean Paul Sartre

Acho essa frase de extrema importancia para entendermos o processo de como interpretamos a vida.

Vamos entrar agora em algo muito comum que não só fazemos, mas convivemos muito no nosso meio social.


Crítica

 “Hipócrita tira primeiro a trave de teu olho, e então, verás bem para tirar o argueiro que está no olho de teu irmão” ( Jesus, no evangelho de Lucas capítulo VI versículo 42)
     As virtudes e os vícios

 Livro dos espíritos – Alan Kardec
   
903. Incorre em culpa o homem, por estudar os defeitos alheios?
“Incorrerá em grande culpa, se o fizer para criticá-los e divulgar, porque será faltar com a caridade. Se o fizer, para tirar daí proveito, para evitá-los, tal estudo poderá ser-lhe de alguma utilidade. Importa, porém, não esquecer que a indulgência para com os defeitos de outrem é uma das virtudes contidas na caridade. Antes de censurardes as imperfeições dos outros, vede se de vós não poderão dizer o mesmo. Tratai, pois, de possuir as qualidades opostas aos defeitos que criticais no vosso semelhante. Esse o meio de vos tornardes superiores a ele. Se lhe censurais a ser avaro, sedes generosos; se o ser orgulhoso, sede humildes e modestos; se o ser áspero, sede brandos; se o proceder com pequenez, sede grandes em todas as vossas ações. Numa palavra, fazei por maneira que se não vos possam aplicar estas palavras de Jesus: Vê o argueiro no olho do seu vizinho e não vê a trave no seu próprio.”

Com essas duas citações do Evangelho de Lucas e do LE questão 903, fazemos duas perguntas:

O que nos impede de sermos complacentes com o erro do próximo?
Por que desejamos que todos sejam perfeitos se não o somos?
Vamos fazer agora uma análise sobre a autocrítica pesada e a crítica que se faz  ao próximo.
Tudo o que criticamos em alguém e que, logicamente é externo a nós, acabamos por encontrar  em nosso próprio intimo,portanto espelhamos no outro aquilo que não queremos ver em nós mesmos.
A crítica nociva, nada mais é que o ato de focar o defeito alheio para mascarar em si mesmo o que não deseja ver.
Exemplo disso pode ser observado, quando alguém critica e condena ferrenhamente o trabalho de uma pessoa sem nunca ter feito algo semelhante, ou sequer ter passado por situações, as quais o outro passou para conseguir aquele resultado.
O crítico de plantão, portanto esconde em si a insegurança , o medo de ousar, de caminhar com seus próprios pés.
Seu medo de errar é tamanho, que o imobiliza, pois não quer ficar sobre os holofotes de quem lhe possa apontar seus próprios defeitos.
Uma das causas de tamanha insegurança pode ser oriunda de condicionamentos criados na infância. Filhos de pais muito exigentes, ou autoritários carregam em si o medo de errar.
Por terem sido muito exigidos e até sufocados e por não ter-lhes sido permitido o direito de errar, carregam em si o comportamento mental de cobrança e acusação.
São extremamente acusadores dos defeitos alheios e não conseguem ver a capacidade que possuem de equacionar seus próprios problemas.

Abços
Hebe
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: belina em 18 de Dezembro de 2011, 13:43
Olá amigos(as)

Critica

Dicionário de língua Portuguesa
Definição:
- Arte de julgar uma obra de carácter intelectual, artístico ou literário
- Apreciação de uma criação intelectual, artística ou literária;
Julgamento; analise.
- Conjunto de pessoas que exercem a actividade de critico.
-Juízo moral ou intelectual.
- Ato de censurar.
- Julgamento desfavorável.
Espírito de critica_ tendência para sublinhar defeitos dos outros.

Deixamos de ser caridosos ao criticar e divulgar os defeitos de outrem. Se o fazemos para evitar ou corrigir em nós tais defeitos podemos retirar alguma utilidade.
A indulgência é uma virtude e devemos tê-la para com os defeitos dos outros. Antes de apontarmos as imperfeições dos outros, vejamos primeiro se as nossas não serão as mesmas ou piores.

Devemos pois ter as qualidades inversas ao que criticamos no nosso semelhante. Assim devemos fazer com que nunca se aplique em nós a frase de Jesus” Vê o argueiro no olho do seu vizinho e não vê a trave no seu próprio.” Ou seja só vemos os defeitos dos outros e nunca os nossos.

No livro “As Dores da Alma” pelo espírito Hammed ele nos fala no
capitulo sobre a critica:
“Carmas são estruturados não somente sobre nossos feitos e atitudes, mas também nossas sentenças e juízos, críticas e opiniões.”

Ele nos reporta de novo para a célebre frase de Jesus de que falamos Questão 903 do Livro dos Espíritos e no evangelho de Lucas, capitulo VI, versículo 42.
Depende da capacidade de cada um o distorcer o que ocorre a nossa volta.
“ Estar perfeitamente harmonizado e centrado em tudo o que existe é o requisito primordial para atingirmos a plenitude da vida”-Hammed. Esta frase leva-nos a refletir.
Tudo o que criticamos em relação ao que nos rodeia, iremos encontrar dentro de nós mesmos. Se nos incomoda é porque não estamos em harmonia em nosso intimo.
Devemos analisar e estudar o nosso mundo íntimo.

Todos os nossos atos ou palavras retornam ao ponto de partida, ou seja, a nós. Assim podemos entender a lei de ação e reação em nossas existências.
Só quando vemos os nossos defeitos que limitam a nossa evolução, é que veremos com lucidez que são eles que nos impedem de ter paz e harmonia.

Se quisermos respeito pelos nossos direitos, teremos de respeitar os direitos dos outros, pois só assim poderemos viver com equilíbrio mental, emocional e social.

Abraço
belina
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 18 de Dezembro de 2011, 13:46
Todos nós temos uma trave (cavaco, ferpa grande) nos olhos. Isso por que nos conhecemos melhor do que os outros nos conhecem. E sempre o que é observável no próximo é apenas a ponta de um iceberg, é só argueiro de uma grande lasca. Se o homem procura esmerar-se nas virtudes, o mesmo não acontece com seus próprios defeitos, que sempre procura ocultá-los antes de combatê-los.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 18 de Dezembro de 2011, 15:43
Diz o ESE:

Devemos ser indulgentes para com os erros alheios, mas severos para com os nossos próprios erros".

Por indulgência, porém não se deve arremeter-se á idéia de sermos coniventes, quer pelo calar, quer para escondermos os nosso próprios defeitos.
Assim é que a própria obra esclarece que se o motivo da nominação de um erro cometido por outro é no sentido de afastar mais alguns daquele erro, e de esclarecer sobre as possibilidades de não se errar no mesmo quesito ou de reacertar, futuramente aquele erro pretérito, ai estará um motivo benéfico para tal ato.
Quando se pensa dessa forma se está de acordo com a lei tríplice de Caridade, Amor e Justiça, preceituada na mesma obra.
O Espírita não deve pegar apenas aquilo que lhe sirva á explicação que queira dar, senão cometerá erro maior ainda.
Abraços,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mizica em 18 de Dezembro de 2011, 18:41
 :-* Boas Tardes!

Sim maninho Moura, no caso de sua tão lúcida explanação, de acordo com o ESE, criticar dessa forma é usá-la, (a crítica),  de maneira benéfica. No auxílio daquele que erra para fazê-lo vislumbrar a possibilidade de acerto/reacerto. Então, o digamos assim, "puxão de orelhas" dado ao próximo, tem conotação caritativa, deve ser feito em particular e com a intenção de ajudar e não humilhar e depreciar.

O autoconhecimento, quando o conseguimos ter, ajuda-nos a entender esse ponto de vista, nos torna mais tolerantes ante os erros alheios, e humildes a ponto de reconhecer nossas prórpias imperfeições.

Todas as vezes que apontamos o dedo acusador em direção ao outro, temos que ter consciência que tbm erramos, e isso só vem ao nosso coração quando há humildade, palavra latina que vem de húmus, que significa terra fértil (ver, em posts anteriores, vídeo sobre humildade)

Ter humildade é ter o coração aberto a semeadura de boas sementes, estar sempre aberto ao novo, a reconhecer-se tbm como ser imperfeito à caminho da evolução epiritual.

Abço fraterno e bom domingo à todos.
Com carinho
Mizica
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 18 de Dezembro de 2011, 20:27
Belo post Mizica.

Continuando.

A crítica é sempre bem vinda quando é salutar, nos ajuda no nosso aprimoramento e também deve servir, quando a fazemos internamente na observação de alguma atitude que vemos e nos reconhecemos também em erro,

O modo de fazer a crítica também é de suma importância, pessoas em estado alterado emocionalmente nem sempre estão prontas para ouvir e às vezes machucamos ainda mais causando mais dor do que deveríamos, mesmo com a intenção de ajudar.

A frase de Jesus que nos alerta “O que contamina o homem não é o que entra na boca, mas o que sai da boca isso é o que contamina o homem.” verso 11 de Mateus 15
em seguida “Mas o que sai da boca procede do coração, e isso contamina o homem. Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias. São estas coisas que contaminam o homem; mas comer sem lavar as mãos, isso não contamina o homem.” São Mateus 15: 18-20

Bem, essa passagem pode ser interpretada como o julgamento errado que o homem faz de determinada ação  externa, maculando tudo com seus próprios pensamentos já viciados em suas verdades. Uma pessoa naturalmente maledicente verá e criticará a outra de acordo com a sua ótica pesada e destrutiva. Sendo assim, cuidado ao criticar e cuidado principalmente com o que faz a si mesmo ao ouvir uma critica.

Emmanuel trouxe um belo ensinamento a Chico: "se as críticas dirigidas a você são verdadeiras, não reclame; se não são, não ligue..."

Devemos estar abertos às críticas com serenidade, para ter lucidez ao ouvir e tirar delas proveito mesmo que venham de forma violenta, ou descartá-las caso não encontre qualquer respaldo em nós.

Nosso amigo Anton sempre repete uma frase que considero verdadeira. “ Não existe ofensor e sim ofendido” é isso mesmo, porque se nada do que é dito sobre nós tem eco em nosso íntimo, serão palavras soltas ao vento.

E quantas vezes entramos num jogo de troca de ofensas e críticas caindo no mesmo erro de quem está nos condenando? Vamos pensar nisso com muita seriedade.
Podemos até romper um relacionamento que deveria ser de amor e fraternidade e passa a ser de odio e inimizade.

Um abç Hebe





Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mizica em 18 de Dezembro de 2011, 21:13
 :-* Oi!
Boa Noite queridos irmãos!

Como definir a Crítica?
No livro de Hammed, Dores da Alma, pag.24, encontramos a definição de crítica “como sendo um exame detalhado que visa salientar as qualidades ou defeitos do objeto a ser julgado.”

A Crítica tanto pode ser construtiva e útil, tornando-se ferramenta de incomparável valor no caminho evolutivo dos Espíritos encarnados, como pode ser danosa, ácida, tornando-se um elemento que corrói a auto estima de outrem.

A grande maioria das pessoas sente prazer em viver a observar o que os outros pensam, falam, ou fazem para depois criticá-los impiedosamente. Fazem todo o tipo de comentários, desde os mais jocosos, até os desnecessários e sem noção.
   
Observemos que discordar ou fazer comentários de alguém de maneira sadia, traz grande proveito e pode servir de precioso auxílio para a pessoa mudar o que não esta bem, além de ser perfeitamente normal. O desequilíbrio ocorre quando obssessivamente passamos a criticar a tudo e a todos. Deve ser atitude primordial no homem respeitar o direito do outro, coisa que estamos sempre a esquecer, por isso gostamos tanto de criticar.

Em Marcos 7:4 e 15 Jesus nos adverte: “Ouvi-me, todos vós, e compreendei. Nada há, fora do homem, que, entrando nele, o possa contaminar; mas o que sai dele, isso é o que contamina o homem.” Então vejamos, nossa predisposição em criticar e julgar os outros tem o nome de malícia, que é a vil e maldosa intenção de expor as imperfeições alheias.

Meu carinho à todos
Mizica
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 18 de Dezembro de 2011, 21:20
E se a crítica vem assim...

A menina que calou o mundo por 5 minutos. (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWtKelRadkFKZjNjJmFtcDtmZWF0dXJlPXJlbGF0ZWQj)

Feliz Natal com Saúde e Paz!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 18 de Dezembro de 2011, 22:32
Maravilha Filho do Bino,

Tomara essa critica fosse ouvida em toda a sua grandeza.

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Anton Kiudero em 19 de Dezembro de 2011, 00:54
A critica...

O espirito humanizado precisa compreender que a crítica, mesmo que dirigida ao egoísta, é ação do egoísmo de quem critica. Nenhuma crítica pode ser considerada “sadia” porque ela é fundamente numa verdade individualista, num padrão individual de verdade("eu sei o certo")

Portanto, sempre é uma ação egoísta.


Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 19 de Dezembro de 2011, 01:30
Quando a critica expressa um sentimento comum ou aponta um erro que leva toda uma comunidade ao caos é saudável e deixa de ser pessoal, vejo na critica desta menina aos governantes um apelo para  cairem na real.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 19 de Dezembro de 2011, 10:01
vamos pensar um pouquinho em cima deste texto de Joanna de Angelis.
Vem corrobar com tudo que já dissemos sobre a crítica, a maneira de fazer, a aceitação e o repúdio a ela.

CRÍTICA

 
        Diante dos acontecimentos chocantes  do dia-a-dia e face a determinados comportamentos equivocados que recebem aplauso geral, vem-te a tentação de criticar.

        Algumas palavras bem colocadas, e serão suficientes para desmascarar mandatários inescrupulosos e indivíduos subservientes de conduta vil.

        Quase todas as pessoas do círculo onde eles se movimentam, conhecem-lhes as falhas. Não obstante, sorriem com falsa anuência em relação à sua forma de viver, quase os detestando.

*

        Tu, que procuras ser honesto contigo mesmo e com o teu próximo, ficas magoado, desejoso de te referires às deficiências que caracterizam essas pessoas e esses fatos.

        Este procedimento em nada ajudará aos criticados, que se irritarão, carregando-se de ódio contra ti e passando a perseguir-te, piorando a própria situação.

        A crítica ária, inspirada pela revolta ou pelo ressentimento, não contribui para a mudança delas ou das ocorrências examinadas.

        Ninguém gosta de sofrer críticas, mesmo quando merecidas.

*

        A palavra gentil de ajuda e de esclarecimento produz melhor efeito do que a acusação irada, a censura severa.

        A tua melhor maneira de criticar o erro será agir com acerto, diferenciando-te pela forma de atuar, em relação àquele que se comporta irregularmente.

        A força da retidão se expressa pela conduta, muito mais do que através das palavras.

        Evita a crítica, forma sutil de vingança e, não raro, de despeito sórdido.

        A tua vida deve tornar-se uma lição viva de correção e dignidade, sem que estejas apontando os erros e debilidades alheios.

(De “Episódios Diários”, de Divaldo Pereira Franco, pelo Espírito Joanna de Ângelis)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: belina em 19 de Dezembro de 2011, 11:59
Olá bom dia amigos (as)

No seguimento deste estudo falemos sobre a depressão. Esta será a primeira parte do tema. Um tema bem vasto e controverso.


Depressão
Definição clínica


 É um transtorno psiquiátrico que afeta pessoas de todas as idades. Caracteriza-se pela perda de prazer nas atividades diárias, apatia, alterações cognitivas (diminuição da capacidade de raciocinar adequadamente, de se concentrar ou/e de tomar decisões), psicomotoras (lentidão, fadiga e sensação de fraqueza), alterações do sono (mais frequentemente insónia, podendo ocorrer também hipersonolência), alterações do apetite (mais frequentemente perda do apetite, podendo ocorrer também aumento do apetite), redução do interesse sexual, retraimento social, ideia suicida e prejuízo funcional significativo (como faltar muito ao trabalho ou piorar o desempenho escolar).

Cerca de 15 a 20% da população mundial, em algum momento da vida, sofreu de depressão. A depressão é mais comum em pessoas com idade entre 24 e 44 anos. Dependendo do motivo, como a separação dos pais, problemas na escola, sexualidade, rejeição e principalmente Bullying pode ser diagnosticada a crianças e adolescentes.

Estima-se que o risco de desenvolver depressão, ao longo da vida, seja de 10% para os homens e de 20% para as mulheres. É mais frequente em países frios.

As causas da depressão podem ser inúmeras e controversas. Acredita-se que a genética, alimentação, stress, estilo de vida, separação dos pais, rejeição, problemas na escola e outros fatores estão  relacionados com o aparecimento ou agravamento da doença.

Normalmente apresentam-se apenas alguns destes sintomas, com intensidade variada.
-Afastamento de amigos ou pessoas; Cansaço e perda de energia; Falta de vontade de realizar uma determinada tarefa que progressivamente se alastra ou pode alastrar a muitas outras actividades; Crises de choro; Maus resultados escolares; Dificuldade de concentração e relembrar as coisas; Dificuldade de tomar decisões; Inquietação e irritabilidade; Vontade de ficar só. Afasta-se de tudo e todos; Não querer ouvir barulhos ou ouvir música alta (é uma forma de se alhear e afastar do que se passa à sua volta); Falta de objectivos na vida; Não conseguir encontrar algo que anime ou que desperte interesse; Sentimentos de culpa, desespero, desamparo, solidão, ansiedade, vazio, impotência ou inutilidade; Alterações no sono (Insónias ou excesso de sonolência); Alterações na alimentação (perda de apetite com diminuição do peso ou compulsão alimentar); Medo de executar determinadas tarefas; Preocupação sobre o sentido da vida e a morte; Pensamentos de suicídio e morte;  Auto- agressão; Mudanças na percepção do tempo; Medo ou sensação de ser ou estar sendo abandonado; Desleixo com o vestir ou com a sua apresentação; Manifestação de sintomas físicos, como dor muscular, de cabeça, abdominal.
Pessoas deprimidas têm frequentemente pensamentos mórbidos e a taxa de suicídio entre depressivos é 30 vezes maior do que a média da população em geral. A depressão é considerada em várias partes do mundo como uma das doenças com mais alta taxa de mortalidade.

Visão Espírita

No contexto Espírita a depressão é uma perturbação do Espírito. No Evangelho Segundo o Espiritismo, no Capitulo V _Bem aventurados os aflitos…, nos mostra um estado espiritual para um numero grande de depressões a que nós podemos estar sujeitos.

Sendo que as aflições são alterações do modo de vida, estas se transformam em vicissitudes. Segundo Allan Kardec estas podem ser relativas à vida presente ou de vidas passadas.

O Espírito Hammed diz-nos: É preciso sabermos lidar com as nossas emoções; não devemos nos censurar por senti-las, mas sim julgar a decisão do que faremos com elas.

Diz-nos também que:

 Reparação é um ato compensar ou ressarcir prejuízos que causamos, não apenas aos outros mas também a nós mesmos, através de posturas inadequadas e injustas.
A necessidade de reparar nossos erros, o tomar consciência de quanto abrimos mãos de nossos sentimentos, pensamentos, emoções e necessidades em favor de alguém só para recebermos aprovação e consideração.
O asfixiar e negar emoções perante o que nos magoa. Ignorar isto pode ser destrutivo em nossas vidas.
Honestidade para com nos mesmos será o direito de viver e sentirmos as nossas emoções, pois são elas que nos ajudam no processo de autodescobrimento sendo que estão vinculadas a estruturas de nossa vida mental, bem como os pensamentos cognitivos e nossas intuições.
Perdemos a capacidade de sentir ao rejeitarmos as energias emocionais, se não interpretamos os nossos sentimentos não reparamos as nossas faltas.
Para as reparar devemos ter a liberdade de sentir e viver segundo as nossas próprias emoções.
Temos em nós um mecanismo psicológico regulado pelo nosso grau evolutivo que assimila os factos ou ensinamentos de acordo com o que conquistamos na área do entendimento e da percepção. A incapacidade de assimilar alguns aspectos da vida deve-se a causas que estão bem profundas em nossa consciência, que sempre esta em constante aprendizado e em ascensão espiritual.
Assim não há por que nos culpar por erros do passado pois eles estavam ao nível de nossa compreensão na época em que ocorreram.
Podemos resgatar as nossas faltas reparando-as se reavaliarmos antigas emoções e resgatando antigos sentimentos transformando-os para melhor.

Abraço
belina
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: belina em 19 de Dezembro de 2011, 12:04
Ola  amigos (as)

Vejamos o que nos diz Divaldo
DEPRESSÃO na visão Espírita por DIVALDO FRANCO. (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD9mZWF0dXJlPXBsYXllcl9kZXRhaWxwYWdlJmFtcDt2PXZYUXJTZzA5UE9JIw==)

Abraço
belina
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 19 de Dezembro de 2011, 13:43
Bom dia,
A depressão é uma patologia e por especialistas na psiquiatria e psicologia deve ser tratada.
Lógico que pode ser ajudada na parte Espiritual para que tenha apoio e serenidade para enfrentar a doença, mas jamais a parte médica pode ser negligenciada.

A depressão, pode-se falar é a falencia das emoções, ou esgotamento delas. Pode-se se chegar a doença através de disturbios hormonais e sufocamento das emoções contidas.

É preciso ver bem a causa.

Um abç
Hebe
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 19 de Dezembro de 2011, 14:33
No encarnado o pensamento vibra em um circuito fechado, onde o perfeito equilíbrio entre os vários campos da psique humana(intelectualidade, afeto, auto estima, etc.)  proporciona uma existência harmoniosa do Ser.
Quando este equilíbrio é quebrado em um ponto qualquer na sua matiz, o desequilíbrio íntimo é a consequência e o avultamento de seus efeitos podem caracterizar o quadro depressivo no indivíduo.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: ♪♫ Mana ♫ ♪ em 19 de Dezembro de 2011, 14:55
E se a crítica vem assim...

Filhodobino... adorei o vídeo. Obrigada.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 19 de Dezembro de 2011, 15:12
Parabéns pela exposição mano Kao, sincera e verdadeira em que pese sua união ao pensamento codificado.
Aliás o vocábulo "podem", escrito quase ao final do segundo par-ágrafo demonstra bem a lisura com que foi urdido.
Estando no parágrafo final do pensamento  abrange a todo o pensamento.
Isso é difícil de ser visto em linhas escritas por espíritas, mas quando se quer ser sucinto mas verdadeiro, isso é visto e sentido mesmo em poucas linhas.
abraços,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: belina em 19 de Dezembro de 2011, 16:47
Olá amigos (as)

Continuando o tema sobre a Depressão e numa segunda abordagem da mesma o Espírito Hammed diz:

“Somos também Natureza; possuímos as estações da alegria, do entusiasmo, da moderação e do desânimo, assim como as da primavera, do verão, do Outono e do inverno.”
Em muitas situações a depressão pode ser como um período natural de transição. Tempo de mudança e crescimento, amadurecimento do ser em constante evolução. Se aprendermos com a Natureza observando as leis que a regem, deixamos as atmosferas cinzentas passar e os dias de Sol e alegria voltarão a brilhar.
…O homem, tendo tudo o que há nas plantas e nos animais, domina todas as outras classes por uma inteligência especial, indefinida, que lhe dá a consciência do seu futuro, a percepção das coisas extramateriais e o conhecimento de Deus.
Ao fazermos parte desta grandiosa Natureza e possuirmos a capacidade de entendê-la racionalmente deviríamos ser os primeiros a considerar a sagrada naturalidade que há em nós,  bem como perceber, conscientemente, seu processo actuando em nossa intimidade.

Trecho do livro As Dores da Alma com que o espírito Hammed termina o capitulo sobre a depressão:

Por sermos parte desse grandioso espectáculo da Natureza e possuirmos a capacidade de entendê-lo racionalmente, é que deveríamos ser os primeiros a considerar a sagrada naturalidade que há em nós, bem como a perceber, conscientemente, seu processo actuando em nossa intimidade.

A seguir, algumas conexões entre as regras de funcionamento dos ecossistemas, que nos ensinarão a regular o nosso ritmo de vida para não voltarmos aos velhos padrões de pensamentos depressivos:
1) Na "diversidade" de novos conhecimentos filosóficos, religiosos ou científicos e na análise dos diversos modos de definir a realidade das coisas é que aumentaremos a capacidade de autoregular-nos emocionalmente para restabelecermos um novo equilíbrio
 existencial.
2) Na "interdependência" da vida social, mas nunca no isolamento, é que extrairemos as experiências de que necessitamos para sair do marasmo, pois é nas relações de permuta constante na vida colectiva que aprendemos que tudo esta relacionado com tudo. Devemos descobrir nossas similaridades com toda a obra da Criação. Ninguém será feliz sozinho, pois o homem é apenas uma parcela dessa grande sinfonia da evolução da vida na  Terra.
3) Na reciclagem de todos os elementos que as experiências da vida nos oferecem, o reaproveitamento deverá ser feito indistintamente, tanto para os que chamados bons quanto para os que consideramos  maus. Alegria e tristeza ao nossos companheiros de viagem, estão sempre nos ensinando algo na caminhada evolucional. Tudo tem seu próprio valor e lugar na existência; por isso , não devemos tentar afastar de forma irreflectida as nuvens negras que impedem, momentaneamente, que a luz nos alcance .A vida na Terra ainda é um jogo de luzes e sombras. Tudo na vida tem um fim utilitário para crescermos integralmente.
A reflexão atenta a esses apontamentos permite-nos entender melhor nossos ciclos depressivos, recolhendo assim as abençoadas sementes da "Arte de Viver".         

 
Abraço
belina
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 19 de Dezembro de 2011, 17:23
Um depoimento médico.

O que é depressão? por Dr. Eduardo Tancredi Pinheiro (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PTZtZWxfM0NfWHRFIw==)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 19 de Dezembro de 2011, 18:36
Falaremos agora sobre a mágoa.

MÁGOA
Ah! A mágoa, quantas vezes sentimos, quantas vezes negamos e quantas vezes causamos?
Muitas e incontáveis vezes durante a vida na matéria.
Ter a pretensão de que nunca ninguém vai nos magoar e ou trair, é a maior insanidade do Espírito Encarnado. Nunca ninguém conseguirá atender totalmente as nossas expectativas, assim como jamais seremos perfeitos conforme os outros querem que sejamos.
Nesta troca de afeto e de dor caminha o Espírito encarnado em busca da sua evolução.
Vamos dar uma olhada agora nas diferentes formas de vivenciar essa emoção.
“ O produto amargo de nossa infelicidade amorosa são nossas mágoas, resultado direto de nossas expectativas, que não se realizaram, sobre nós mesmos e sobre as outras pessoas”
Espírito Hammed em “Dores da Alma” pelo médium Francisco do Espírito Santo Neto.
A nossa ignorância sobre o que é o amor nos faz cair em erro, só aprende realmente o que é o amor, aquele que está aberto a observações e experiências.
Nunca se pode acreditar que somos expert em amar, a nossa ignorância não pode ser vista como um fracasso ou desapontamento e sim como um desafio para um conhecimento mais amplo.
Quanto mais vivenciamos e experimentamos o ato de amar, mais compreendemos todas as suas nuances levando a um conhecimento cada vez maior. Estamos sempre à espera de alguém que desperte em nós esse sentimento como num passe de mágica. Não admitir a nossa incapacidade de amar verdadeiramente nos cristaliza, desestimula e nos conforma a viver uma vida limitada na área afetiva.
Os fracassos amorosos podem ser negados por anos a fio, por não admitir em nós mesmo a infalibilidade neste quesito. Estamos sempre nos cobrando à perfeição, e não queremos mostrar aos  outros as nossas escolhas equivocadas.
Nesta anestesia de querer mostrar nosso lado perfeito perdemos muita oportunidade de crescimento em relação ao verdadeiro amor. Fechamo-nos em relacionamentos conflituosos e nos anestesiamos negando a dor que nos causa, suportamos tudo, aceitamos tudo e gradativamente vamos nos minando internamente em sentimentos como baixa auto-estima, frustração, negação, auto-piedade e mágoa. Culpamos os outros por nossos sofrimentos sem perceber que tudo foi causado por nosso comodismo e negligência.
Vale citar novamente Hammed. “Nós nos “barateamos” quando colocamos nossa auto-valorização em baixa na espera de seduzir e modificar seres humanos que nos interessa”.
Forte esta frase, não é? Mas assim mesmo que muitas vezes ocorre a maior causa de nossas mágoas.
Os desencontros na área afetiva é fruto da ignorância dos fatores psicológicos que nos levam a viver supostos amores. Criamos álibis são “débitos do passado” para justificar o desprezo que aceitamos sermos tratados e a justificativa de viver com quem nos fere a alma.
Vamos ver o que falam os Espíritos Superiores na questão 940 – Livro dos Espíritos.
Uniões antipáticas
 
940. Não constitui igualmente fonte de dissabores, tanto mais amargos quanto envenenam toda a existência, a falta de simpatia entre seres destinados a viver juntos?
 
“Amaríssimos, com efeito. Essa, porém, é uma das infelicidades de que sois, as mais das vezes, a causa principal. Em primeiro lugar, o erro é das vossas leis. Julgas, porventura, que Deus te constranja a permanecer junto dos que te desagradam? Depois, nessas uniões, ordinariamente buscais a satisfação do orgulho e da ambição, mais do que a ventura de uma afeição mútua. Sofreis então as conseqüências dos vossos prejuízos.”
 
a) - Mas, nesse caso, não há quase sempre uma vítima inocente?
 
“Há e para ela é uma dura expiação. Mas, a responsabilidade da sua desgraça recairá sobre os que lhe tiverem sido os causadores. Se a luz da verdade já lhe houver penetrado a alma, em sua fé no futuro haurirá consolação. Todavia, à medida que os preconceitos se enfraquecerem, as causas dessas desgraças íntimas também desaparecerão.”

Bem, com essa afirmativa dos Espíritos Superiores vemos o quanto nos viciamos em relações errôneas e mascaramos a nós mesmo o nosso egoísmo em querer afirmar que nunca jamais ninguém nos magoará, ou negar em negar essa mágoa.

As emoções devem ser admitidas, nos ferimos sim, nos magoamos sim e é profundamente necessário descobrir a causa do porquê nos magoamos e o porquê nos deixamos lesar, para equacionar a mágoa dentro de nós e não arrastá-la para o mundo Espiritual, causa da maioria das obsessões e sofrimento dos Espíritos que aqui na vida terrena adquiriram.
.
Agravamos com certeza o nosso sofrimento querendo encobri-los e não trazendo a luz a verdade sobre nós mesmos, idealizamos coisas, pessoas e construímos em nós uma falsa imagem de amar. O amor liberta, não é posse, não é atendimento aos nossos desejos e nem do outro. Querer alguém submisso às nossas vontades ou nos submetermos às vontades do outro é de um profundo egoísmo que precisamos enxergar.

O amor bem vivido é aquele que o desejo de agradar é livre, não existe a obrigação da retribuição, ou seja, agradamos porque queremos e não esperamos retorno. A fidelidade também é natural e não imposta, existe uma cumplicidade uma vontade natural de estar junto e a plenitude da relação em ambos sem precisar de complemento externo. Quando há o desejo de trair é porque a relação já está minada, é preciso conversar sobre isso a dois antes que o ato se consume.
Não é culpa de ninguém, portanto os nossos dissabores. Pensemos nisso.

Um abç
Hebe





 



Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: belina em 19 de Dezembro de 2011, 20:08
Olá amigos (as)

Mágoa

Síndrome alarmante, de desequilibro, a presença da mágoa faculta a fixação de graves enfermidades físicas e psíquicas no organismo de quem a agasalha.

A mágoa pode ser comparada à ferrugem perniciosa que destrói o metal em que se origina.

Normalmente se instala nos redutos do amor-próprio ferido e paulatinamente se desdobra em seguro processo enfermiço, que termina por vitimar o hospedeiro.

De fácil combate, no início, pode ser expulsa mediante a oração singela e nobre, possuindo, todavia, o recurso de, em habitando os tecidos delicados do sentimento, desdobrar-se em modalidades várias, para sorrateiramente apossar-se de todos os departamentos da emotividade, engendrando cânceres morais irreversíveis. Ao seu lado, instala-se, quase sempre, a aversão, que estimulam o ódio, etapa grave do processo destrutivo.

A mágoa, não obstante desgovernar aquele que a vitaliza, emite verdadeiros dardos morbíficos que atingem outras vítimas incautas, aquelas que se fizeram as causadoras conscientes ou não do seu nascimento.

Borra sórdida, entorpece os canais por onde transita a esperança, impedindo-lhe o ministério consolador.

Hábil, disfarça-se, utilizando-se de argumentos bem urdidos para negar-se ao perdão ou fugir ao dever do esquecimento. Muitas distonias orgânicas são o resultado do veneno da mágoa, que, gerando altas cargas tóxicas sobre a maquinaria mental, produz desequilíbrio no mecanismo psíquico com lamentáveis consequências nos aparelhos circulatório, digestivo, nervoso...

O homem é, sem dúvida, o que vitaliza pelo pensamento. Sua ideias, suas aspirações constituem o campo vibratório no qual transita e em cujas fontes se nutre.

Estiolando os ideais e espalhando infundadas suspeitas, a mágoa consegue isolar o ressentido, impossibilitando a cooperação dos socorros externos, procedentes de outras pessoas.

Caça implacavelmente esses agentes inferiores, que conspiram contra a tua paz. O teu ofensor merece tua compaixão, nunca o teu revide.

Aquele que te persegue sofre desequilíbrios que ignoras e não é justo que te afundes, com ele, no fosso da sua animosidade.

Seja qual for a dificuldade que te impulsione à mágoa, reage, mediante a renovação de propósitos, não valorizando ofensas nem considerando ofensores.

Através do cultivo de pensamentos salutares, pairarás acima das viciações mentais que agasalham esses miasmas mortíferos que, infelizmente, se alastram pela Terra de hoje, pestilenciais, danosos, aniquiladores.

Incontáveis problemas que culminam em tragédias quotidianas são decorrência da mágoa, que virulenta se firmou, gerando o nefando comércio do sofrimento desnecessário.

Se já registas a modulação da fé raciocinada nos programas da renovação interior, apura aspirações e não te aflijas. Instado às paisagens inferiores, ascende na direção do bem. Malsinado pela incompreensão, desculpa. Ferido nos melhores brios, perdoa.

Se meditares na transitoriedade do mal e na perenidade do bem, não terás outra opção, além daquela: amar e amar sempre, impedindo que a mágoa estabeleça nas fronteiras da tua vida as balizas da sua província infeliz.

"Quando estiveres orando, se tiverdes alguma coisa contra alguém, perdoai-lhe, para que vosso Pai que está nos Céus, vos perdoe as vossas ofensas". - Marcos: 11-25.

"Não sou feliz! A felicidade não foi feita para mim! exclama geralmente o homem em todas as posições sociais. Isto, meus caros filhos, prova melhor do que todos os raciocínios possíveis, a verdade desta máxima do Eclesiastes: "A felicidade não é deste mundo". - ESE Cap.V - Item 20.


Autor: Joanna de Ângelis
Psicografia de Divaldo Franco. Livro: Florações Evangélicas
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 19 de Dezembro de 2011, 21:36
Do exposto, o que dá para concluir é que a "mágoa" é chaga aberta no coração orgulhoso, que tem sua susceptibilidade atingida.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 19 de Dezembro de 2011, 22:12
Exato Kazaoca,

O tema foi abordado por esse lado.
O amor possessivo ou de conveniencia, não é amor. Para amar verdadeiramente temos que estar plenos de si mesmo. O amor é livre e de convivencia mútua pelo prazer de estarem juntos e não para preencher carencias.

É possível sim, eu posso afirmar que tive um amor assim por 24 anos, completamente livre e por isso mesmo tinhamos o prazer de estar juntos.

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mizica em 19 de Dezembro de 2011, 23:03
 :-* Boa Noite à todos!!

A Mágoa é conselheira impiedosa que expulsa o Perdão de nosso íntimo.
O autoconhecimento oportuniza identificá-la e assim, é possível reverter o quadro emocional danoso que a Mágoa nos permite acessar.
Paz ...

Abço fraterno
Mizica

A Mágoa / Espiritismo - Divaldo Pereira Franco - audio (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWIwUG92bE9tdlpBIw==)
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mizica em 20 de Dezembro de 2011, 04:37
 :-* Olá!

Um Bom e Feliz Dia desejo à todos os foristas que nos visitam.
Sejam bem vindos ao Estudo de dezembro Evolução do Espírito e a Web com o subtema Autoconhecimento

Gostaríamos de continuar contando com a presença de todos, o que muito nos gratifica.
Disponibilizaremos agora, o item do autoconhecimento que trata da Solidão. O texto, de minha autoria, tomou por base a obra Dores da Alma, ditada pelo Espírito Hammed.
Boa leitura!


SOLIDÃO

Solidão é o estado de quem está só, de quem se acha só.
A expressão soa um tanto vaga para expressar o que realmente É Solidão. Podemos até dizer: só sabe quem a sente. E quem ainda não sentiu, nem queira. É terrível, como se arrastássemos uma bola de ferro pendente a uma corrente presa em uma de nossas pernas. Pesa. Esmaga.
Mas também pode até ser agradável ficar a sós por algum tempo. Só para desfrutar de privacidade, de um silêncio que descansa e reconforta. De outra forma, a Solidão é triste. Pode matar.
Toda vez que nos afastamos de quem realmente somos, sentiremos Solidão. E nesse caso, apesar da família, apesar dos amigos, apesar de todos estarem ao nosso redor no dia-a-dia, sentiremos Solidão.
É como se nos rejeitássemos. Desenvolvemos um autodesprezo que nos tira a força, aniquila a vontade e já não podemos ceder lugar para a presença divina habitar nosso íntimo.
Todavia, podemos voltar a ser nós mesmos, como adverte Hammed, em Dores da Alma, quando fala: “Para que nossa essência emerja, é preciso abandonar nossa compulsão de fazer-nos seres idealizados, nossa expectativa fantasiosa de perfeição e nosso modelo social de felicidade.”
Se assim agirmos/reagirmos, ao renunciarmos nosso Eu Idealizado logo vamos sentir um renascer íntimo, uma liberdade real, viva, como jamais sentimos.


Abço fraterno e terno
Com o carinho da
Mizica
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mizica em 20 de Dezembro de 2011, 05:00
Bom Dia!! :D :D

Para reflexão/ilustração, compartilho esse vídeo sobre a Solidão para vossas considerações.
O texto primoroso é de Arnaldo Jabor.

Com meu carinho
Mizica

Solidão... (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWJybVNSVnY5Nk9jJmFtcDtmZWF0dXJlPWZ2c3Ij)

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 20 de Dezembro de 2011, 10:05
Bom dia Mizica e a todos que acompanham esse estudo, meus agradecimentos.

O vídeo acima traz um aspecto interessante da solidão.

Muitos optam em ficar sozinhos por não saber dividir, na verdade tem medo de se expor e se entregar a alguém. Ao mesmo tempo focam em sua carreira, beleza física a verdade de suas vidas, mas não em si mesmo. Isso com certeza não é estar sozinho e pleno.
Esse tipo de solidão é imposta e defensiva.

Outro aspecto nocivo é estar no meio de todos, viver em função de todos e não admitir um segundo sequer na hipótese de poder estar só.
Nesse caso é a dependência de ter sempre algo para prestar atenção e se ocupar, porque não consegue se encontrar consigo mesmo. Não raro aturam relações conflituosas, apenas para estarem constantemente acompanhados. Assim quando o parceiro se vai ou os filhos crescem e partem rumo as suas vidas, sentem o ninho vazio, não se encontram mais e experimentam uma sensação de falência pessoal por não ser mais útil ou necessário.
Podemos classificar de auto-rejeição.

O homem é um ser social, através de suas relações ele recebe o estímulo para se autoconhecer e evoluir intelectualmente, socialmente e espiritualmente. O problema é fazer destes estímulos seus vícios.

Todos têm que ser independentes emocionalmente, satisfeitos consigo mesmo estando acompanhado ou não. O estar só é bom, é salutar e é preciso para se aproximar de Deus e de si. Jesus se isolava para esse encontro com Deus e depois voltava ao convívio para seguir sua missão.

Quando nossos filhos saem de casa e procuram suas próprias vidas, é sinal que cumprimos bem o nosso papel, ajudamos a serem sólidos, a terem suas próprias vontades, são independentes. Não se sintam rejeitados ou não amados por eles.
Quando há uma separação de casais ou por morte ou por conflitos, também é preciso se encontrar, estar seguro de si e continuar aberto a novas opções, sem que esta busca se torne algo que preencha o vazio que a relação anterior deixou.
Deixem que a vida flua naturalmente, saiam, se relacionemm, tenha amigos, mas ao mesmo tempo não tenha dependência nos relacionamentos.

Mesmo acompanhados tenha a sua vida própria, seus momentos para se ver, para sossegar a sua mente, orar, meditar, ler um livro, se cuidar. Enfim, não se feche por não saber conviver, vejam o que está errado  e também não estabeleçam relações viciosas apenas por não suportar a sua própria companhia.
Um abc
Hebe
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Anton Kiudero em 20 de Dezembro de 2011, 11:37
Andando na multidão, na rua, no metro e em qualquer lugar observamos as pessoas. Muitas com um aparelhinho enfiado na orelha ouvindo alguma musica, e sua mente vagando em pensamentos aos quais a musica esta associada. Outros com um celular, falando com alguém e vivendo o seu momento com este alguém. Outros muitos, com pressa de chegar a algum lugar, e com os pensamentos no relógio ou no que tem que fazer neste lugar. Alguns com algum livro ou laptop, vivendo o que estão a ver. E muitos com olhos opacos, sem vida aparente, sonhando com algo passado ou futuro, caminhando mecanicamente passo a passo.

Raro, raríssimo é ver alguém com os olhos abertos, vivendo o agora. Apenas olhando e vendo porque a maioria olha e não vê nada. O olhar é diferente, possui algum brilho que mostra que ha alguém por traz que sente e que percebe. Não importa o que faça ou sua profissão, a forma bela ou encarquilhada, pode estar bem vestido ou ser um mendigo em trapos, mas nos chama a atenção. Chama a atenção dos que olham e veem.

Vemos também crianças. E as crianças pequenas também tem brilho nos olhos. Não pensam no passado e não lhes interessa o futuro. Nada vivem a não ser o instante que vivem. Choram por alguma coisa e riem no instante seguinte. Não tem magoas por mais de alguns instantes. Não se preocupam com o que os outros podem pensar delas. Vestem-se com roupas coloridas, dão cambalhotas na rua e andam de bicicleta subindo e descendo a mesma ladeira dezenas de vezes, apenas porque lhes dá prazer. Brincam com o vento, conversam com animaizinhos. Apenas vivem...

Talvez por isto alguém já nos disse: "vinde a mim as criancinhas"...

Sejam como crianças, libertas de pudores, medos, magoas, preocupações, conceitos e tudo aquilo que os afasta da única realidade existente, que é o Pai.

Brinquem, dancem, pulem. Vocês não possuem problemas e nem preocupações além dos que pensam possuir e na pior das hipóteses serão denominados de loucos de Deus.....


Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 20 de Dezembro de 2011, 11:51
Belo post Anton,

A fuga de si mesmo é constantemente observada, estar no silêncio é quase impossível para o homem atual. Inclusive, já que estamos na internet, muitos se refugiam em relacionamentos virtuais para cobrir a propria solidão, se viciam e não percebem.

Segue mais um video de um livro de Joanna de Angelis que eu recomendo a leitura.

Mensagem Espírita: Solidao - Espírito Joanna de Ângelis por Divaldo Franco.wmv (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUlBaW5FZ2NTMzZRIw==)

Um abç
Hebe
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: belina em 20 de Dezembro de 2011, 13:42
Olá amigas Hebe e Mizica

Bom dia

Belos vídeos para reflexão.

Solidão é um sentimento em que se sente uma profunda sensação de vazio e isolamento. Muito mais do que querer uma companhia ou querer realizar algo com outra pessoa. Não se isola simplesmente mas, os seus sentimentos precisam de algo novo que as transforme. A solidão sempre existiu e sempre irá existir.

Muitas vezes se pode confundir Solitude que é o estado de se estar sozinho e afastado de outras pessoas, isto implica numa escolha consciente.
Desta forma, sentir-se sozinho pode ser uma emoção saudável e, de fato, a escolha de ficar sozinho durante um período de Solitude pode ser enriquecedora.

Para sentir solidão, entretanto, o indivíduo passa por um estado de profunda separação. Isto pode se manifestar em sentimentos de abandono, rejeição, depressão, insegurança, ansiedade, falta de esperança, inutilidade, insignificância e ressentimento.

A solidão está dentro de cada um. Aprender a lidar com mudanças de estilos de vida é essencial para superar a solidão. Saber a causa do problema e reverter os pensamentos, sentimentos e atitudes negativas resultantes do mesmo, será o cominho para ser feliz.

Abraço
belina
 
   
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 20 de Dezembro de 2011, 13:51
Corretíssimo Belina!
Abração,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 20 de Dezembro de 2011, 14:31
Belina,
Colocou bem a diferença entre estar sozinho e em paz e o sentimento de solidão.

Um abç
Hebe
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: belina em 20 de Dezembro de 2011, 14:59
Olá amigo Anton

Citar
Raro, raríssimo é ver alguém com os olhos abertos, vivendo o agora. Apenas olhando e vendo porque a maioria olha e não vê nada. O olhar é diferente, possui algum brilho que mostra que ha alguém por traz que sente e que percebe. Não importa o que faça ou sua profissão, a forma bela ou encarquilhada, pode estar bem vestido ou ser um mendigo em trapos, mas nos chama a atenção. Chama a atenção dos que olham e veem.

Vemos também crianças. E as crianças pequenas também tem brilho nos olhos. Não pensam no passado e não lhes interessa o futuro. Nada vivem a não ser o instante que vivem. Choram por alguma coisa e riem no instante seguinte. Não tem magoas por mais de alguns instantes. Não se preocupam com o que os outros podem pensar delas. Vestem-se com roupas coloridas, dão cambalhotas na rua e andam de bicicleta subindo e descendo a mesma ladeira dezenas de vezes, apenas porque lhes dá prazer. Brincam com o vento, conversam com animaizinhos. Apenas vivem...

Talvez por isto alguém já nos disse: "vinde a mim as criancinhas"...

Sejam como crianças, libertas de pudores, medos, magoas, preocupações, conceitos e tudo aquilo que os afasta da única realidade existente, que é o Pai.

Brinquem, dancem, pulem. Vocês não possuem problemas e nem preocupações além dos que pensam possuir e na pior das hipóteses serão denominados de loucos de Deus....

Amei o sua postagem
Pena quando deixamos de ser crianças. Nossos olhos são como espelhos eles mostram o que nos vai na alma.

Não me importo que digam que sou louca de Deus, pois eu brinco, danço, pulo, apesar do meu super peso.

abraço
belina
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mizica em 20 de Dezembro de 2011, 15:27
  :-**Olá!
Bom Dia à todos os visitantes e foristas amigos que prestigiam o estudo de dezembro.

Belina você foi extremamente lúcida em suas colocações explicitando, digamos assim, as diferentes “solidões”.

O vídeo com o qual Hebe nos brinda, mostra o lado penoso de uma solidão sentida por quem vive lutando para manter a fama, o sucesso na vida profissional, afetiva... Muitas dessas pessoas se esconde,  solitariamente, atrás dos vícios para manter um sorriso, para fazer crer aos outros que está sempre de bem com a vida. E a pressão que sofrem para manter essa farsa acaba em depressão, em solidão e pode chegar ao término de sua vida por suas próprias mãos, quando continuar vivendo assim se torna insuportável.

Aqui também, não podemos esquecer daqueles que se sentem sós e desprezados por não poderem obter o tal sucesso tão decantado, ou ainda, quando por alguma razão não conseguiram manter-se nele. Mal sabem, essas criaturas amadas por Deus, que tudo isso é ilusório, enganoso, tão passageiro... Tal sofrimento é vão. Nada precisaria ser assim, não é mesmo?

Nas palavras de Anton, me corrija se eu estiver errada, entendi que aqueles que vivem focados só em seus interessas, e por isso mesmo, talvez até sem se aperceber, tomam o caminho do insulamento; não conseguem prestar atenção no outro. Aqui me reporto às suas palavras nesse ponto que mais me chamou atenção “ Raro, raríssimo é ver alguém com os olhos abertos, vivendo o agora. Apenas olhando e vendo, porque a maioria olha e não vê nada. O olhar é diferente, possui algum brilho que mostra que ha alguém por traz que sente e que percebe.”
Imagina então, que tipo de pessoa poderíamos ser no agora, se  mantivéssemos em nós o olhar da criança que fomos um dia?

Voce já se perguntou por que sente tanta solidão?  E pra que?
Então diga assim: "A solidão é nada,
você vem na hora errada
em que eu não te quero aqui
Que solidão que nada,
eu preciso é ser amada
eu preciso é ser feliz"



Confira!                     
SOLIDÃO - SANDRA DE SÁ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWhldFB0UFVKYjNNIw==)

Atenção!: o vídeo é só para ilustrar e enfatizar que a solidão não precisa e nem deve fazer morada em nosso íntimo quando, doentiamente, nos priva do convívio humano. Precisamos reagir!

Meu carinhoso e fraterno abraço à todos.
Mizica



Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Anton Kiudero em 20 de Dezembro de 2011, 16:16
Nas palavras de Anton, me corrija se eu estiver errada, entendi que aqueles que vivem focados só em seus interessas, e por isso mesmo, talvez até sem se aperceber, tomam o caminho do insulamento; não conseguem prestar atenção no outro. Aqui me reporto às suas palavras nesse ponto que mais me chamou atenção “ Raro, raríssimo é ver alguém com os olhos abertos, vivendo o agora. Apenas olhando e vendo, porque a maioria olha e não vê nada. O olhar é diferente, possui algum brilho que mostra que ha alguém por traz que sente e que percebe.”
Imagina então, que tipo de pessoa poderíamos ser no agora, se  mantivéssemos em nós o olhar da criança que fomos um dia?

Ola Mizica,

Realcei apenas dois pontos dos que voce citou e que merecem uma reflexão mais demorada.

O caminho do insulamento onde ninguem consegue prestar atenção no outro, a não ser quando precisa do outro para satisfazer algum desejo seu, derivado de algum apego é fruto sempre do maior vicio do 'espirito humanizado', o egoismo que é a caracteristica mais marcante desta fase de provas e expiações em que nos encontramos.

Por outro lado o tipo de pessoa que poderíamos ser no agora, se mantivéssemos em nós o olhar da criança que fomos um dia, é o que Cristo nos ensinou no Sermão do Monte. Bem aventurados ou felizes, ou se preferir podemos denomina-lo de 'espirito em regeneração' em contraste com o modelo atual.

Estes são os dois tipos de espiritos que encarnam no planeta neste momento. E cabe a cada um promover ou não a sua transformação interior para viver em um planeta de regeneração ou não.

Fique sempre em Deus,
Anton


Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 20 de Dezembro de 2011, 17:16
Amados,
No que tange ao essencial do estudo no presente momento, ... "a solidão", resumo sem a pretensão de ter o dom da verdade e do ensino, como representante não falo por, nem de mim, mas para mim, pelo desejo de estudante, que um excelente caminho para nos livrarmos da solidão que mumifica nosso psiquismo é a prática da abnegação nos termos da resignação e da resistência pacífica , para sermos co-autores de nós mesmos e sermos exemplo que pela fraternidade espanta  solidão, como a segunda e a terceira revelação nos ensina...

Filhodobino reflete:
““Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo.”
- Replicou-lhe Jesus:
“Bem-aventurado és, Simão, filho de Jonas, porque não foram a carne nem o sangue que isso te revelaram, mas meu Pai, que está nos céus.”

Nestas duas frases assinaladas por aspas (“_”), estão resumidos os limites e a necessidade da encarnação do princípio inteligente, e será bem-aventurado aquele que como Pedro assim compreender a segunda e a terceira revelação.
O fantástico, o sobrenatural, o místico, o fenômeno, nada mais é que Lei Natural a reger essa imensa orquestra que é a humanidade.
Aquele que se prender a alguma das notas da imensa partitura, será como disse o poeta, “samba de uma nota só”, se isolará e se mumificará, frenando seus passos evolutivos, e terá unicamente a solidão de si mesmo como companheira no evolver anelado pela insana persistência da não aceitação da benigna resignação ativa, calma, amorosa, que nos exemplificou a segunda e a terceira revelação.

Puxa, mas que repetitivo...

Como não ser?
Para ser possível de postar, dados os limites a serem respeitados, quem quizer refletir os caminhos da desmumificação solitária, que muitos de nós nos encontramos posto um anexo, que depois de baixado deve receber o comando da tecla F5 e quando o slide contiver muito a ser lido, usar a tecla pause/break, e se não entender na primeira passagem deixa rolar de novo...
Não se deixem enganar pensando que já viram... que já sabem... pense de novo, com olhos demumificantes...

A todos um Feliz Natal com muita Saúde e Paz!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 20 de Dezembro de 2011, 17:58
Mano Bino, vamos fazer mais barato?
Não foi a encarnação de um princípio inteligente, pois que também é dito na obra básica que este sofre uma transformação, (portanto o que surge desta transformação não é um princípio inteligente mais avançado), e que após esta surge o Espírito.
Sendo assim quem encarna é o Espírito e esta encarnação em mundos como o nosso só se dá pela necessidade da união daquele que foi antes o princípio inteligente, adornado do princípio vital,  que devido a esse progresso estrá apto para interagir na densidade deste nosso mundinho.
abraços,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mizica em 20 de Dezembro de 2011, 18:52
 :-* Boas Tardes caros irmãos foristas!
Aos visitantes nosso abraço fraterno. Sintam-se à vontade para colocar suas opiniões.

Maninho Moura, que bom tê-lo aqui nos estudos, sempre com sua orientação precisa e objetiva. Suas intervenções são sempre muito esclarecedoras. Paz e luz.
Obrigada.

Caro irmão Bino, não se preocupe com o repetir. A cada hora que passa, sempre vemos aqui no estudo outras “gentes”, e pode ser-lhes útil cada palavra nossa, se for o caso, facilitando-lhes a compreensão. Lamentei não ter conseguido abrir vossa mensagem. Talvez o formato da mensagem não seja compatível com o meu PC. Quem sabe possa reenviar em outro formato? Obrigada mesmo assim e que Deus o abençoe.

Anton, agradeço por você partilhar seu conhecimento e concordo com o que fala.  Mais uma vez, preciso me reportar as suas palavras, mesmo correndo o risco de me repetir. Então, vejamos, o 1º ponto é “O caminho do insulamento onde ninguem consegue prestar atenção no outro, a não ser quando precisa do outro para satisfazer algum desejo seu, derivado de algum apego é fruto sempre do maior vicio do 'espirito humanizado', o egoismo que é a caracteristica mais marcante desta fase de provas e expiações em que nos encontramos.”
Sem dúvida alguma, o egoísmo que ainda nos envenena o coração é o grande, e talvez o único, vilão dessa história. Ele, o egoísmo, como que “puxa” todas as nossas outras imperfeições de caráter.

O 2º ponto de seu discurso, também é para mim, de uma lucidez digna de comentário é: “Por outro lado o tipo de pessoa que poderíamos ser no agora, se mantivéssemos em nós o olhar da criança que fomos um dia, é o que Cristo nos ensinou no Sermão do Monte. Bem aventurados ou felizes, ou se preferir podemos denomina-lo de 'espirito em regeneração' em contraste com o modelo atual.”
A nominação “espírito em regeneração” é  muito oportuna. Estamos, todos nós, em fase de transição, tentando nos regenerar, nos burilar, nos aprimorar moralmente falando. Aliás, tem muita gente espalhada pelo orbe terrestre, que não esta nem ai para isso. E Cristo aqui esteve justamente para nos dizer que há esperança, que há uma saída, que há uma luz no fim do túnel. Não precisamos sentir solidão, não precisamos e nem devemos optar por um isolamento egoísta que nos cega e nos impede de ver o outro que, suplicante, estende a mão em nossa direção.

Então, para nos desnudar e saber realmente quem somos é imperativo o autoconhecimento. Através dele poderemos aparar nossas arestas ou não, é problema de cada um, enquanto ainda há tempo. E o tempo passa depressa...

Meu abç fraterno e terno aos amigos(as)
Mizica


Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 20 de Dezembro de 2011, 18:58
Nobre irmã, Mizica, não precisa publicar se julgar desnecessário.
é que para diminuir os bpm's salvo com adobe, mas o microsoft power point -2003 abre bem o arquivo anexo.Note a intenção é versar sobre como combater a solidão da maneira que aprendi, e repasso.
Saúde e Paz!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 20 de Dezembro de 2011, 19:51
Boa noite,
Muito bom seu post Mizica,
A colocação que o tempo urge é bem significativa, não devemos sempre esperar para depois, não é mesmo? O tempo é sempre  agora e, é primordial não dizer, não consigo, não sei, sou imperfeito ainda, deixa para próxima, essa acomodação nada mais é que estacionar.
Sem aflições e sem exageros, vamos burilando nosso intimo, se observando em cada emoção que surge, a cada reação que temos e fazendo o máximo que pudermos para nos autoconhecer. Viemos aqui pra isso, por isso tivemos provas escolhidas, por isso nos foi concedida uma nova encarnação.
Como espíritos  nós sabíamos que não seria fácil, porém providencial para o nosso aprimoramento.
Cabe aqui lembrar uma parte do ESE que gosto muito, para pararmos de reclamações, quizilas com o outro, lamúrias e vitimização.

Bem e Mal Sofrer

Quando o Cristo disse: "Bem-aventurados os aflitos, o reino dos céus lhes pertence", não se referia de modo geral aos que sofrem, visto que sofrem todos os que se encontram na Terra, quer ocupem tronos, quer jazam sobre a palha. Mas, ah! poucos sofrem bem; poucos compreendem que somente as provas bem suportadas podem conduzi-los ao reino de Deus. O desânimo é uma falta. Deus vos recusa consolações, desde que vos falte coragem. A prece é um apoio para a alma; contudo, não basta: é preciso tenha por base uma fé viva na bondade de Deus. Ele já muitas vezes vos disse que não coloca fardos pesados em ombros fracos. O fardo é proporcionado às forças, como a recompensa o será à resignação e à coragem. Mais opulenta será a recompensa, do que penosa a aflição. Cumpre, porém, merecê-la, e é para isso que a vida se apresenta cheia de tribulações.

O militar que não é mandado para as linhas de fogo fica descontente, porque o repouso no campo nenhuma ascensão de posto lhe faculta. Sede, pois, como o militar e não desejeis um repouso em que o vosso corpo se enervaria e se entorpeceria a vossa alma. Alegrai-vos, quando Deus vos enviar para a luta. Não consiste esta no fogo da batalha, mas nos amargores da vida, onde, às vezes, de mais coragem se há mister do que num combate sangrento, porquanto não é raro que aquele que se mantém firme em presença do inimigo fraqueje nas tenazes de uma pena moral. Nenhuma recompensa obtém o homem por essa espécie de coragem; mas, Deus lhe reserva palmas de vitória e uma situação gloriosa. Quando vos advenha uma causa de sofrimento ou de contrariedade, sobreponde-vos a ela, e, quando houverdes conseguido dominar os ímpetos da impaciência, da cólera, ou do desespero, dizei, de vós para convosco, cheio de justa satisfação: "Fui o mais forte."

Bem-aventurados os aflitos pode então traduzir-se assim: Bem-aventurados os que têm ocasião de provar sua fé, sua firmeza, sua perseverança e sua submissão à vontade de Deus, porque terão centuplicada a alegria que lhes falta na Terra, porque depois do labor virá o repouso. - Lacordaire. (Havre, 1863.)


Vejam a lucidez nas palavras de Lacodaire, tudo o que passamos foi nossa escolha no plano Espiritual, nisso consistiu nosso livre-arbítrio, o genero de provas é de nossa responsabilidade o restante a Providencia Divina nos coloca no caminho para nosso aprendizado. Nossas provas são inteiramente morais. Vamos pensar direitinho em como as estamos percebendo no curso de nossas vidas.

Um abç
Hebe

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 20 de Dezembro de 2011, 20:01
É bem verdade maninha Hebinha!
Mas também é verdade que do muito que nos ocorre, encarnadamente, são respostas que as recebamos das nossas próprias ações ante as vicissitudes.
Se pedimos em ordem geral aquilo que nos parece o mais próprio para nos fazer caminhar mais e melhor, o véu do esquecimento que desaba sobre o encarnado tolda a ele destas lembranças e por isso respondemos, por ações, geralmente de forma errada e com isso ao invés de caminharmos mais veloz mente, metemos o pé no freio do carro do progresso.
Não podemos nos esquecer que é dito no LE que quem sem o progresso a se instituir em moldes fortificados, ficamos como que estagnados e por esta razão, digo eu, atravancamos o nosso progresso e por isso sofremos mais.
Abraços,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 20 de Dezembro de 2011, 20:07
Amados,
A solidão é mesmo má conselheira...
Um comportamento isolacionista, do qual conheço pois o vivo, precisa de contingências de reforço e muita ajuda para não sucumbir, e sei que iguais a mim, milhares há...
Só tenho a internet atualmente para me comunicar e deixar de me sentir isolado, e este estudo veio muito a calhar e mexeu com meus ticos e tecos...

Refletindo:
RESIGNAÇÃO –
A resignação espírita decorre, não de uma sujeição místico-religiosa a forças incontroláveis, mas de uma compreensão do problema da vida. Quando o espírita se resigna, não está se submetendo pelo medo, mas apenas aceitando uma realidade à qual terá de se sujeitar, exatamente para superá-la, para vencê-la.
Não é, pois, o conformismo que se manifesta nessa resignação, mas a inteligente compreensão de que a vida é um processo em desenvolvimento, dentro do qual o homem tem que se equilibrar.
A resignação ou aceitação é ativa e consciente, enquanto o conformismo é passivo e inconsciente.
Allan Kardec em:
Livro dos Espíritos: Questões - 663, 943 e Conclusão VII –
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 20 de Dezembro de 2011, 20:33
Cada um reage de uma forma a solidão.
Talvez eu a tenha sentido forte algumas vezes na vida em situação de luto, como na morte de meu pai e de meu marido. Fora isso, apesar de ter a casa cheia durante toda vida, tanto da minha mãe quanto a minha, sempre reservei um espaço, para ficar sozinha e sempre gostei.
Agora moro sozinha, numa cidade que nenhum parente tem, meus filhos já voltaram para o Rio, e fico bem. Saio quando quero com os amigos, recebo-os na minha casa muito bem e fico também quieta comigo mesma quando me dá vontade.
Nada imposto, nada cobrado. Vejo meus filhos duas a tres vezes por ano e sou feliz por ve-los caminhar sozinhos e independentes. Amo-os e tenho certeza que sou amada por eles, mas não há imposição de presença constante em todos os feriados e férias. Respeitamos a liberdade de um e de outro.
Um abç
Hebe 
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mizica em 20 de Dezembro de 2011, 20:54
 :-* :-* Boa tarde!

Caro irmão Bino, é gratificante sabermos estar ajudando com o tema sobre Solidão. Quantas pessoas mais não estarão nesse momento, refletindo, repensando atitudes, olhando-se com outros olhos? Então, que bom! Se muitos "ticos e tecos" ficarem a remexer-se de um lado a outro do mesmo modo que os seus (rsrs) é um bom sinal. Ficar parado, estático, não favorece a mudança, não é mesmo? E mudar para melhor é tudo de bom.

Conforme a reflexão que vc sugere sobre Resignação entendo que, para o espírita, resignar-se é uma atitude de movimento em direção ao seu equílibrio. Acomodação nunca! Passividade, jamais! Resignar-se para o espírita é atitude de coragem e vontade férrea. É sinônimo de luta interior no combate de suas próprias imperfeições.

Fiquem na paz de Jesus.
com meu carinho de sempre
Mizica
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: belina em 21 de Dezembro de 2011, 00:09
Olá amigos (as)

No seguimento do estudo falemos sobre inveja

Inveja

Inveja é um dos sentimentos que pode ser a causa de enormes dores no homem. Quando existe a estima de algum objecto de desejo, seja ele palpável ou não, e ainda, se este der status, a inveja se instala. Ela não existe sem que antes o indivíduo não tenha feito comparações. É uma  auto-aversão por não ser igual aos outros.
 
Não devemos confundir a inveja, com a busca do bem-estar. Não é errado trabalhar e lutar pelo que se deseja. O desejo pela conquista do objecto que não temos, quando feito com humildade e honestidade, não é inveja.

Se alguém se destaca em alguma actividade, por mais simples que possa parecer, o invejoso aparece e aponta o dedo e tenta menosprezar o feito de seu próximo.  Qualquer coisa se torna motivo para elogios, nem sempre sinceros.
 
Pode surgir um sentimento de raiva, de ira, porque o invejoso pensa ser muito mais merecedor da conquista do que o outro. O invejoso não quer ter ninguém invadindo o seu território,que por sua culpa deixou de ocupar, por pura incapacidade ou inércia.
O invejoso é capaz de boicotar, de falar, de preparar armadilhas, com a finalidade de destruir o outro.
Precisa provar, menos para si mesmo, que ele é melhor. Mas no seu íntimo, ele sente-se menor e por isso, aumenta, se vangloria, se enaltece a si mesmo, pois só assim abranda o mal-estar do seu  desequilíbrio. Fala excessivamente bem das próprias coisas, procurando diminuir o outro através de crítica.
 Não se apercebe das suas frustrações, é como se não existissem, está sempre pronto para menosprezar o outro, enganando suas próprias angústias.
 
Quantas vezes  já ouvimos frases ou já pensamos assim: 
" Que bonita casa, gostaria de ter uma assim!"
"Que emprego óptimo, também gostaria de um assim!”
Se manifestamos surpresa diante de alguma coisa e esta for digna e generosa, não é inveja destrutiva. É apenas  um incentivo, um estímulo para  nos empenharmos em adquirir novas virtudes, realizando melhores trabalhos, melhores conquistas.
 O invejoso pode estar sujeito a influencias do meio familiar ou do meio socioeconómico em que está inserido.
A solução de encarar a inveja, que, depois de ser visualizada em termos comparativos pessoais de evolução, do antes e depois, do passado e do presente, não é inveja destrutiva mas sim um auto-estímulo. Assim, o padrão de comparativo deixa de ser externo para ser o interno.

 Só nos podemos retirar alguma satisfação, se a conquista for nossa, e nunca se for feita à custa da conquista de outro. Destruir alguém, não nos fará alcançar o mesmo que esse alguém já alcançou. Se somos seres únicos com características, personalidades, competências e desejos diferentes, não adianta usar as demais pessoas como trampolim para atingir os desejos que serão únicos na vida de cada um.

Abraço
belina

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: belina em 21 de Dezembro de 2011, 00:18
Olá amigos (as )



Ainda no tema da Inveja vejamos:
No livro dos Espíritos:


811. Será possível e já terá existido a igualdade absoluta das riquezas?
“Não; nem é possível. A isso se opõe a diversidade das faculdades e dos caracteres.”

Os Espíritos nos ensinam que tudo neste plano tem de estar em harmonia, assim tudo o que nos é dado está em conformidade com nossa evolução espiritual.
 
a) - Há, no entanto, homens que julgam ser esse o remédio aos males da sociedade.
Que pensais a respeito?

“São sistemáticos esses tais, ou ambiciosos cheios de inveja. Não compreendem que
a igualdade com que sonham seria a curto prazo desfeita pela força das coisas. Combatei o egoísmo, que é a vossa chaga social, e não corrais atrás de quimeras.”

Também nos dizem que o mal não esta na distribuição dos bens materiais e sim no egoísmo. Porque corremos atrás de bens materiais se quando desencarnamos fica cá tudo. Assim não invejemos quem muito tem, pois o seu percurso pode ser muito mais perigoso e doloroso que o nosso. A quem foi dado as riquezas que as saibam administrar segundo  As leis Divinas.

975. Os Espíritos inferiores compreendem a felicidade do justo?
“Sim, e isso lhes é um suplício, porque compreendem que estão dela privados por
sua culpa. Daí resulta que o Espírito, liberto da matéria, aspira à nova vida corporal, pois que cada existência, se for bem empregada, abrevia um tanto a duração desse suplício. É então que procede à escolha das provas por meio das quais possa expiar suas faltas. Porque, ficai sabendo, o Espírito sofre por todo o mal que praticou, ou de que foi causa voluntária, por todo o bem que houvera podido fazer e não fez e por todo o mal que decorra de não haver feito o bem.
“Para o Espírito errante, já não há véus. Ele se acha como tendo saído de um nevoeiro e vê o que o distancia da felicidade. Mais sofre então, porque compreende quanto foi culpado. Não tem mais ilusões: vê as coisas na sua realidade.”
Na erraticidade, o Espírito descortina, de um lado, todas as suas existências passadas; de outro, o futuro que lhe está prometido e percebe o que lhe falta para atingi-lo.
É qual viajor que chega ao cume de uma montanha: vê o caminho que percorreu e o que lhe resta percorrer, a fim de chegar ao fim da sua jornada.

Nesta questão nos ensinam que ao justo lhe é dada a felicidade, pois que progrediu em sua evolução.
Os espíritos inferiores no plano espiritual tomam consciência de tudo que de errado fizeram, de quanto tempo desperdiçaram, pois sua visão é ampla. Eles vêem o quanto estão afastados de Deus. Sofre por saber que foi culpado e deseja o retorno a terra para uma nova jornada.
Assim não desperdicemos esta nossa jornada. Não importa o que já fizemos, se erramos aprendemos com nossos erros, recomecemos e não desperdicemos mais nosso tempo invejando o que os outros conquistaram.

Abraço
belina

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: belina em 21 de Dezembro de 2011, 00:25
Olá amigos (as)

Neste vídeo Divaldo nos fala sobre a inveja.

ESPIRITISMO - DIVALDO FRANCO ESCLARECE - PROTECAO CONTRA A INVEJA (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD9mZWF0dXJlPXBsYXllcl9kZXRhaWxwYWdlJmFtcDt2PXdVYm5fS3J0aTRVIw==)

belina
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mizica em 21 de Dezembro de 2011, 03:10
Olá!

Sejam todos bem vindos ao estudo de dezembro. A presença de voces é muito importante para o Fórum Espírita.

No desenvolvimento do tema Evolução do Espírito e Web, dentro do subtema Autoconhecimento,  estamos observando a abordagem sobre a Inveja.

Que sentimento é esse que desequilibra totalmente a força interior de um ser humano?
A Inveja  é um sentimento de aversão ao que o outro tem e a própria pessoa não tem.

O invejoso traz dentro de si o desejo de ter exatamente o que a outra pessoa tem (podendo ser tanto coisas materias como as qualidades inerentes ao ser) e de tirar essa mesma coisa da pessoa, fazendo com que ela fique sem nada. É  um sentimento gerado pelo egocentrismo e pela soberba de querer ser maior e melhor que todos, não podendo suportar que outrem seja melhor.

É impressionante como a inveja pode embotar os sentidos de uma pessoa. Quem sente inveja não tem paz dentro de si, não consegue conduzir sua própria vida preocupado que esta em conseguir ter ou ser tudo aquilo que o outro é e tem.

O invejoso se torna cruel até. É capaz de tudo, e usa os modos mais escusos para prejudicar o objeto de sua inveja e tirar-lhe tudo o que possui.

Os indivíduos disputam poder, riquezas e status, aqueles que possuem tais atributos sofrem do sentimento da inveja alheia dos que não possuem, que almejariam ter tais atributos. Isso em psicologia é denominado formação reativa: que é um mecanismo de defesa dos mais "fracos" contra os mais "fortes".

Numa outra perspectiva, a inveja também pode ser definida como uma vontade frustrada de possuir os atributos ou qualidades de um outro ser, pois aquele que deseja tais virtudes é incapaz de alcançá-la, seja pela incompetência e limitação física, seja pela intelectual.

Abç fraterno à todos
Mizica
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 21 de Dezembro de 2011, 08:35
Bom dia a todos,

A inveja não acontece só entre o rico e o pobre, normalmente a distância até impossibilita esse sentimento como uma espécie de conformismo, infelizmente a inveja mais comum é entre os pares, ou seja, vizinhos na mesma classe social, irmãos, primos, amigos de escola, colegas de trabalho etc.

A inveja é um sentimento comum entre os seres humanos, uns negam outros dizem que jamais sentiram, porém todos tem dentro de si assim como qualquer outro sentimento.

A inveja doentia, essa sim vamos falar.

O invejoso não vive a propria vida, é incapaz de se ver, é incapaz até de enxergar seu proprio valor, tem odio do sucesso alheio ,ele foca a sua total atenção detalhadamente no outro. Quer ter tudo o que o outro tem, inveja a voz, os atributos fisicos, o gosto pessoal, as relações, as posses etc. É extremamente detalhista como uma ave de rapina, está sempre atento aos minimos detalhes de sua vitima.

Vamos colocar neste estudo aos poucos os textos que falam sobre esse sentimento táo pernicioso.

Um abç
Hebe
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: igor gon em 21 de Dezembro de 2011, 11:13
Com relação nesse tema que esta entrando em pauta para esse mês em relação ao por que do estudo da doutrina espirita lembre de uma msg de chico que traz uma grande reflexão da riqueza do estudo da doutrina para assim apreendermos a lidar com dia a dia e principalmente com as diferenças.


***Os Benfeitores  espirituais espíritas nos esclarecem, freqüentemente, que a Doutrina Espírita formula explicações mais lógicas, mais simples em torno dos ensinamentos de Nosso Senhor Jesus Cristos, explicações essas, que nós encontramos com muita riqueza de minudencias nas obras codificadas por Allan Kardec. Mas, explicam também, que todas as religiões são respeitáveis e que nossa atitude, diante de todas elas, deve ser de extremada veneração, pelo bem que elas  trazem ás criaturas humanas e por serem igualmente sustentáculos do bem na comunidade em nome de Deus.   **
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Aimoré em 21 de Dezembro de 2011, 13:04
Bom dia a todos,

A inveja não acontece só entre o rico e o pobre, normalmente a distância até impossibilita esse sentimento como uma espécie de conformismo, infelizmente a inveja mais comum é entre os pares, ou seja, vizinhos na mesma classe social, irmãos, primos, amigos de escola, colegas de trabalho etc.

A inveja é um sentimento comum entre os seres humanos, uns negam outros dizem que jamais sentiram, porém todos tem dentro de si assim como qualquer outro sentimento.

A inveja doentia, essa sim vamos falar.

O invejoso não vive a propria vida, é incapaz de se ver, é incapaz até de enxergar seu proprio valor, tem odio do sucesso alheio ,ele foca a sua total atenção detalhadamente no outro. Quer ter tudo o que o outro tem, inveja a voz, os atributos fisicos, o gosto pessoal, as relações, as posses etc. É extremamente detalhista como uma ave de rapina, está sempre atento aos minimos detalhes de sua vitima.

Vamos colocar neste estudo aos poucos os textos que falam sobre esse sentimento táo pernicioso.

Um abç
Hebe

O entendimento da Doutrina Espírita ,mostrando que Deus trata de forma igual os Espíritos que cria e que todos chegarão a perfeição,irá acabar com esse sentimento,um dia, em nosso planeta.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 21 de Dezembro de 2011, 13:20
Bom dia a todos,

A inveja não acontece só entre o rico e o pobre, normalmente a distância até impossibilita esse sentimento como uma espécie de conformismo, infelizmente a inveja mais comum é entre os pares, ou seja, vizinhos na mesma classe social, irmãos, primos, amigos de escola, colegas de trabalho etc.

A inveja é um sentimento comum entre os seres humanos, uns negam outros dizem que jamais sentiram, porém todos tem dentro de si assim como qualquer outro sentimento.

A inveja doentia, essa sim vamos falar.

O invejoso não vive a propria vida, é incapaz de se ver, é incapaz até de enxergar seu proprio valor, tem odio do sucesso alheio ,ele foca a sua total atenção detalhadamente no outro. Quer ter tudo o que o outro tem, inveja a voz, os atributos fisicos, o gosto pessoal, as relações, as posses etc. É extremamente detalhista como uma ave de rapina, está sempre atento aos minimos detalhes de sua vitima.

Vamos colocar neste estudo aos poucos os textos que falam sobre esse sentimento táo pernicioso.

Um abç
Hebe

O entendimento da Doutrina Espírita ,mostrando que Deus trata de forma igual os Espíritos que cria e que todos chegarão a perfeição,irá acabar com esse sentimento,um dia, em nosso planeta.
Sim Aimoré, todos nós somos iguais perante a Deus, os Espíritos Encarnados é que se comparam, competem, brigam por coisas materiais, quando retornam a Patria Espiritual vêem seus erros e retornam para novas provas.

O caminho sempre é para a perfeição, enxergar nossos sentimentos ruins entendê-los e corrigí-los, é o que nos leva a caminho da evolução.

Muito Obrigada pela participação, continue conosco.

_______________________________________________________________________
Com relação nesse tema que esta entrando em pauta para esse mês em relação ao por que do estudo da doutrina espirita lembre de uma msg de chico que traz uma grande reflexão da riqueza do estudo da doutrina para assim apreendermos a lidar com dia a dia e principalmente com as diferenças.


***Os Benfeitores  espirituais espíritas nos esclarecem, freqüentemente, que a Doutrina Espírita formula explicações mais lógicas, mais simples em torno dos ensinamentos de Nosso Senhor Jesus Cristos, explicações essas, que nós encontramos com muita riqueza de minudencias nas obras codificadas por Allan Kardec. Mas, explicam também, que todas as religiões são respeitáveis e que nossa atitude, diante de todas elas, deve ser de extremada veneração, pelo bem que elas  trazem ás criaturas humanas e por serem igualmente sustentáculos do bem na comunidade em nome de Deus.   **
Igor,
Prazer em tê-lo aqui, excelente citação de Chico Xavier.

Um abç
Hebe
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 21 de Dezembro de 2011, 17:37
Boa tarde a todos,

Este post faz parte de um trabalho de seleção de textos feito por Belina que por motivos particulares hoje está ausente. Foi retirado do livros "Dores da Alma" pelo Espírito Hammed psicografia - Francisco do Espírito Santo Neto

Inveja           
 
O invejoso é inseguro e supersensível, irritadiço e desconfiado, observador minucioso e detetive da vida alheia até a exaustão, sempre armado e alerta contra tudo e todos.
 
A inveja sempre foi uma emoção sutilmente disfarçada em nossa sociedade, assumindo aspectos ignorados pela própria criatura humana. As atitudes de rivalidade, antagonismo e hostilidade dissimulam muito bem a inveja, ou seja, a própria “prepotência da competição”, que tem como origem todo um séquito de antigas frustrações e fracassos não resolvidos e interiorizados.
O invejoso é inseguro e supersensível, irritadiço e desconfiado, observador minucioso e detetive da vida alheia até a exaustão, sempre armado e alerta contra tudo e todos. Faz o género de superior, quando, em realidade, se sente inferiorizado; por isso, quase sempre deixa transparecer um ar de sarcasmo e ironia em seu olhar, para ocultar dos outros seu precário contato com a felicidade.
Acreditamos que, apesar de a inveja e o ciúme possuírem definições diferentes, quase sempre não são diferenciadas ou corretamente percebidos por nós. As convenções religiosas nos ensinaram que jamais deveríamos sentir inveja, pelo fato de ela se encontrar ligada à ganância e à cobiça dos bens alheios. Em relação ao ciúme, os padrões estabeleceram que ele estaria, exclusivamente, ligado ao amor. É por isso que passamos a acreditar que ele é aceitável e perfeitamente admissível em nossas atitudes pessoais.
Analisando as origens atávicas e inatas da evolução humana, podemos afirmar que a emoção da inveja não é uma necessidade aprendida. Não foi adquirida por experiência nem por força da socialização, mas é uma reação instintiva e natural, comum a qualquer criatura do reino animal. O agrado e carinho a um cão pode provocar agressividade e irritação em outro, por despeito.
Nos adultos essas manifestações podem ser disfarçadas e transformadas em atos simulados de menosprezo ou de indiferença. Já as crianças, por serem ingénuas e naturais, mordem, batem, empurram, choram e agridem.
A inveja entre irmãos é perfeitamente normal. Em muitas ocasiões, ela surge com a chegada de um irmão recém-nascido, que passa a obter, no ambiente familiar, toda atenção e carinho. Ela vem à tona também nas comparações de toda espécie, feitas pelos amigos e parentes, sobre a aparência física privilegiada de um deles. Muitas vezes, a inveja manifesta-se em razão da forma de tratamento e relacionamento entre pais e filhos. Por mais que os pais se esforcem para tratá-los com igualdade, não o conseguem, pois cada criança é uma alma completamente diferente da outra. Em vista disso, o modo de tratar é consequentemente desigual, nem poderia ser de outra maneira, mas os filhos se sentem indignados com isso.
A emoção da inveja no adulto é produto das atitudes internas de indivíduos de idade psicológica bem inferior à idade cronológica, os quais, embora ocupem corpos desenvolvidos, são verdadeiras almas de crianças mimadas, impotentes e inseguras, que querem chamar a atenção dos maiores no lar.
O Mestre de Lyon interroga as Vozes do Céu: “Será possível e já terá existido a igualdade absoluta das riquezas? E elas, com muita sabedoria, informam: “...Há, no entanto, homens que julgam ser esse o remédio aos males da sociedade (...) São sistemáticos esses tais, ou ambiciosos cheios de inveja...”
A necessidade de poder e de prestígio desmedidos que encontramos em inúmeros homens públicos nas áreas religiosa, política, profissional, desportiva, filantrópica, de lazer e outras tantas, deriva de uma “aspiração de dominar” ou de um “sentimento de onipotência”, com o que tentam contrabalançar emocionalmente o complexo de inferioridade que desenvolveram na fase infantil.
Encontramos esses indivíduos, aos quais os Espíritos se reportam na questão acima, nas lutas partidárias, em que, só aparentemente, buscam a igualdade dos “direitos humanos”, prometem a “valorização da educação”, asseguram a melhoria da “saúde da população” e a “divisão de terras e rendas”. Sem ideais alicerçados na busca sincera de uma sociedade equânime e feliz, procuram, na realidade, compensar suas emoções de inveja mal elaboradas e guardadas desde a infância, difícil e carente, vivida no mesmo ambiente de indivíduos ricos e prósperos.
Tanto é verdade que a maioria desses “defensores do povo”, quando alcança os cumes sociais e do poder, esquece-se completamente das suas propostas de justiça e igualdade.
Eis alguns sintomas interiorizados de inveja que podemos considerar como dissimulados e negados:
-         perseguições gratuitas e acusações sem lógica ou fantasiadas;
-         inclinações superlativas à elegância e ao refinamento, com aversão à grosseria;
-         insatisfação permanente, nunca se contentando com nada;
-         manifestação de temperamento teatral e pedantismo nas atitudes;
-         elogios afectados e amores declarados exageradamente;
-         animação competitiva que leva às raias da agressividade;
O carácter invejoso conduz o indivíduo a uma imitação perpétua à originalidade e criação dos outros e, como consequência lógica, à frustração. Isso acarreta uma sensação crónica de insatisfação, escassez, imperfeição e perda, além de estimular sempre uma crescente dor moral e prejudicar o crescimento espiritual das almas em evolução.
 
 
Espírito: Hammed
Médium: Francisco do Espírito Santo Neto – As dores da alma.
 
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Conforti em 21 de Dezembro de 2011, 18:42
      Belina    (ref #349)

      Olá, amigos, me parece q há pessoas que não gostam muito de refletir; q desejam receber tudo já "mastigado" e interpretado por outras cabeças, tudo pronto para ser assimilado, digerido sem esforço. Assim, convido os amigos q apreciam refletir q reflitam sobre o q vai abaixo.

      A amiga Belina escreveu q a inveja é um dos sentimentos que podem ser a causa de enormes sofrimentos do homem. Diz q quando existe a estima de algum objecto de desejo, seja ele palpável ou não, e ainda, se este der status, a inveja se instala. Ela não existe sem que antes o indivíduo não tenha feito comparações. É uma  auto-aversão por não ser igual aos outros.

      Cel: amigos, o texto da amiga explica claramente de onde e como nasce a inveja: diferenças de status, comparação de condições e situações em q estamos, com as condições melhores de outros, afinal, diz q é “auto-aversão” por sermos inferiormente desiguais em relação a outros. Logo, conclui-se, claramente, q não é o invejoso q se faz invejoso, mas as circunstâncias/experiências/lições pelas quais ele passa na vida, q são as lições q esta "escola do bem e do mal", por muitos denominada "escola de espiritos", q é a vida, lhe proporciona, q o fazem invejoso. 

      Assim, o invejoso, como o ciumento, o bom, o perverso, o pervertido, assassino, ladrão, o honesto e o desonesto, o q pratica amor, caridade, obras boas, como o q pratica ódio, injustiça, o mentiroso, o explorador dos semelhantes etc não são responsáveis pelos defeitos morais que guardam em seu íntimo, em sua natureza, concordam? Dentro dessa visão, como explicar a imposição da lei de causa e efeito q implica em sofrimentos torturantes e muitas vezes insuportáveis, q podem se estender por encarnações multiplicadas e por milhões de anos? Algum amigo poderá explicar? Tenho repitido muitas vezes perguntas como estas mas, muitos as acham absurdas e nada respondem! Será q alguém vê nelas alguma incoerencia?

      Fiquem em Deus.

 


Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 21 de Dezembro de 2011, 19:31
Bem vindo ao estudo Coronel,

A Belina está ausente hoje por motivos particulares.

Nós aqui falamos de emoções humanas que escondem as virtudes do ser.

Através do estudo em si mesmo dessas emoções  o Espírito Encarnado compreendendo-as chegará ao seu autoconhecimento.
A desigualdades de evolução existem e se manifestam na matéria.
Olhe o mundo os apegos e as ilusões humanas e terá a resposta que procura.

Um abç
Hebe
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 21 de Dezembro de 2011, 20:44
,,,,  Assim, o invejoso, como o ciumento, o bom, o perverso, o pervertido, assassino, ladrão, o honesto e o desonesto, o q pratica amor, caridade, obras boas, como o q pratica ódio, injustiça, o mentiroso, o explorador dos semelhantes etc não são responsáveis pelos defeitos morais que guardam em seu íntimo, em sua natureza, concordam? Dentro dessa visão, como explicar a imposição da lei de causa e efeito q implica em sofrimentos torturantes e muitas vezes insuportáveis, q podem se estender por encarnações multiplicadas e por milhões de anos? Algum amigo poderá explicar? Tenho repitido muitas vezes perguntas como estas mas, muitos as acham absurdas e nada respondem! Será q alguém vê nelas alguma incoerencia?

      Fiquem em Deus.


Coronel, tomei a liberdade de citar o fragmento acima, referente ao seu último e post e o que você pergunta e pede as respostas, estas estão intrínsecas na parte que tomei a liberdade de destacar em negrito. Somos sim, sempre responsáveis pelo que "guardamos" e o que guardamos no íntimo não foge à essa regra, esta responsabilidade expande ao uso que fazemos do que está em nossa posse ou em nossa guarda.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 21 de Dezembro de 2011, 23:38
Boa Noite,
Para fecharmos esse assunto sobre a inveja deixo mais um texto selecionado por Belina.

 
Inveja
 
 
Não há nada a nos censurar por apreciarmos os feitos das pessoas e/ou por a eles aspirarmos; o único problema é que não podemos nos comparar e querer tomar como modelo o padrão vivencial do outro.
 
 
 
Se tivermos o hábito de investigar nossos comportamentos autodestrutivos e fizermos uma análise desses antecedentes históricos em nossa vida, poderemos, cada vez mais, compreender o porquê de permanecermos presos em certas áreas prejudiciais à nossa alegria de viver.
Esses comportamentos infelizes a que nos referimos não são apenas as atitudes evidentemente desastrosas, mas os diminutos atos cotidianos que podem passar como aceitáveis e completamente admissíveis. Entretanto, tais atos são os grandes perturbadores de nossa paz interior.
Muitos indivíduos não se preocupam em estudar as raízes de seus comportamentos rotineiros, porque acreditam que, para despender um enorme sacrifício. Sendo assim, preferem permanecer apegados aos antigos costumes, utilizando-se dos preconceitos e de crenças distorcidas, sem se darem conta de que estes são as matrizes de seus pontos vulneráveis.
Para afastar todo e qualquer anseio de transformação interior, utilizam-se de um processo psicológico denominado “racionalização” – artifício criado para desviar a atenção dos “verdadeiros motivos” das atitudes e ações – para se verem livres das “crises de consciência”, procurando assim justificar os fatos inadequados de suas vidas.
Somente alteraremos nossos atros e atitudes doentias quando tomarmos plena consciência de que são eles as raízes de nossas perturbações emocionais e dos inúteis desgastes energéticos. É examinando nosso dia-a-dia à luz das escolhas que fizemos ou que deixamos de fazer é que veremos com clareza que somos, na atualidade, a “soma integral” de nossas opções diante da vida.
Os indivíduos que possuem o hábito da critica destrutiva estão, em verdade, dissimulando outras emoções, talvez a inveja ou mesmo o despeito. Existem posturas efetuadas tão costumeiramente e que se tornam tão imperceptíveis que poderíamos denominá-las “atitudes crónicas”.
A inveja é definida como sendo o desejo de possuir e de ser o que os outros são, podendo tornar-se uma atitude crónica na vida de uma criatura. É uma forma de cobiça, um desgosto em face da constatação da felicidade e superioridade de outrem.
Observar a criatura sendo, tendo, criando e realizando provoca uma espécie de dor no invejoso, por ele não ser, não ter, não criar e não realizar. A inveja leva, por conseqüência, à maledicência, que tem por base ressaltar os equívocos e difamar; assim é a estratégia do depreciador: “Se eu não posso subir, tento rebaixar os outros; assim, compenso meu complexo de inferioridade”.
A inveja nasce quase sempre por nos compararmos constantemente com os outros. Nessa comparação, o homem desconhece o fato de sua singularidade, possuidor de expressões íntimas completamente diferente das dos outros seres. É verdade, porém, que possuímos algumas semelhanças e características comuns com outros homens, mas, em essência, somos almas criadas em diferentes épocas pelas mãos do Criador e, por isso, passamos por experiências distintas e trazemos na própria intimidade missões peculiares.
Anormalidade, normalidade, sobre naturalidade e paranormalidade são de fato catalogações da incompreensão humana alicerçadas sobre as chamadas comparações.
A ausência do amadurecimento espiritual faz com que rotulemos, de forma humilhante e pretensiosa, os credos religiosos, a heterogeneidade das raças, os costumes de determinados povos, as tendências sexuais diferentes, os movimentos sociais inovadores, as decisões, o comportamento, o sucesso dos outras e muitas coisas ainda. Tudo isso ocorre porque não conseguimos digerir com ponderação a grandeza do processo evolutivo agindo de forma diversificada sob as leis da Natureza.
O autêntico impulso natural quer que sejamos simplesmente nós mesmos. Não faz parte dos impulsos inatos da alma humana a pretensão de nos considerarmos melhor que as outras pessoas. O que devemos fazer é admirar-nos como somos, é respeitar nossas diferenças e reconhecer nossos valores.
O extraordinário educador Rivail questiona os Mensageiros do amor: “Os Espíritos inferiores compreendem a felicidade do justo?”. E eles respondem com notável orientação: “... isso lhes é suplício, porque compreendem que estão dela privados por sua culpa...”
A inveja é o extremo oposto da admiração. É uma ferramenta cómoda que usamos sempre que não queremos assumir a responsabilidade por nossa vida. Ela nos faz censurar e apontar as supostas falhas das pessoas, distraindo-nos a mente do necessário desenvolvimento de nossas potencialidades interiores. Em vez de nos esforçarmos para crescer e progredir, denegrimos os outros para compensar nossa indolência e ociosidade.
Não há nada a nos censurar por apreciarmos os feitos das pessoas e/ou por a eles aspirarmos; o único problema é que não podemos nos comparar e querer tomar como modelo o padrão vivencial do outro.
A inveja e a censura nascem da auto-rejeição que fazemos conosco, justamente por não acreditarmos em nossos potenciais evolutivos e por procurarmos fora de nós as explicações de como deveremos sentir, pensar, falar , fazer e agir, ora dando uma importância desmedida aos outros, ora tentando convencê-los a todo custo de nossas verdades.
 

Espírito: Hammed
Médium: Francisco do Espírito Santo Neto – As dores da alma.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 22 de Dezembro de 2011, 07:41
Bom dia a todos,

Esse é o nosso último ítem a ser visto.

Sendo um ser social o homem necessita desde a mais tenra idade
de amar e ofertar amor e durante a sua vida, vai adquirindo conhecimento do que lhe causa prazer e dor. Pulando entre esse dois extremos, adquire vícios de comportamento, se apega a tudo que lhe é prazeroso levando-o ao mais grave de todos os vícios , o Egoísmo. Não admite ser contrariado pelas pessoas que lhe são gratas, acha que tudo e todos estão no mundo para lhe servir e lhe agradar.

De todas as relações humanas nada melhor do que a amizade sincera, ela acontece naturalmente, não por imposição de convivencia no seio familiar e sim por escolha própria, por afinidade e simpatia.

O amigo querido, é por assim dizer o nosso anjo da guarda na terra, a eles nos dedicamos, acolhemos e somos acolhidos nas horas fáceis e dificeis. Rimos e choramos juntos, nos entendemos só pelo olhar, as vezes a distancia física é imposta, mas quando acontece o encontro é como se nunca tivessemos nos afastados.

O amigo sincero enxerga nossos defeitos e qualidades, nos ama integralmente e principalmente nos deixa livre para ser o que somos e como somos.

O amigo sincero, não necessariamente concorda com tudo, ele nos critica, ele nos aponta os erros e respeita quando não acatamos a sua opinião. Jamais nos trai em nossa troca de confidencias, mesmo que esteja magoado conosco por eventuais desentendimentos.
Jamais  fecha a porta e estará sempre feliz com a nossa felicidade.

Vamos pensar quantas oportunidades temos de fortalecer uma verdadeira amizade e por nosso Egoísmo, desconfiança e medo a perdemos.

Eu falo aqui quase que um apelo a todos, nunca percam essa chance, tenho amigos que permanecem desde a mais tenra idade e que caminham comigo até hoje.

Apesar de não haver o laço consaguineo, o amigo é o nosso verdadeiro irmão por escolha.

Cito agora algumas questões em o livro dos Espíritos para refletirmos.


O Livro dos Espíritos
por ALLAN KARDEC – tradução de José Herculano Pires


III – Decepções, Ingratidão, Quebra de Afeições


      937. As decepções provocadas pela ingratidão e pela fragilidade dos laços de amizade não são, também, para o homem de coração, uma fonte de amarguras?

     — Sim, mas já vos ensinamos a lastimar os ingratos e soa amigos infiéis, que serão mais infelizes do que vós. A ingratidão é filha do egoísmo e o egoísta  encontrará mais tarde corações insensíveis como ele próprio o foi. Pensai em todos os que fizeram mais bem do que vós, que valiam mais do que vós, e no entanto foram pagos com a ingratidão. Pensai que o próprio Jesus, quando na Terra, foi injuriado e desprezado, tratado de patife e impostor, e não vos admireis de que o mesmo vos aconteça. Que o bem que fizeste seja vossa recompensa neste mundo e não vos importeis com o que dizem os beneficiados. A ingratidão é uma prova para a vossa persistência em fazer o bem. Isso vos será levado em conta, e os que não vos foram reconhecidos serão punidos tanto mais quanto maior houver sido a sua ingratidão.

     938. As decepções causadas pela ingratidão não podem endurecer o coração e torná-lo insensível?

     — Seria um erro pensar assim, porque o homem de coração, como dizes, será sempre feliz pelo que praticar. Ele sabe que, se não o reconhecerem nesta vida, na outra o farão, e o ingrato sentirá então remorso e vergonha.

     938 – a) Este pensamento não impede que o seu coração se sinta ferido. Ora, disso não pode nascer-lhe a idéia de que seria mais feliz se fosse menos sensível?

      — Sim, se ele preferir a felicidade do egoísta, uma bem triste felicidade! Se ele sabe, no entanto, que os amigos ingratos que o abandonam não são dignos de sua amizade e que se enganou a respeito dos mesmos, não deve mais lamentar a sua perda. Mais tarde encontrará os que melhor o compreenderão. Lamentai os que vos tratam de maneira que não mereceis, pois terão uma triste recompensa. Mas não vos aflijais por isso: é o meio de vos elevardes sobre eles.

Comentário de Kardec: A Natureza deu ao homem a necessidade de amar e ser amado. Um dos maiores gozos que lhe são concedidos na Terra é o de encontrar corações que simpatizem com o seu. Ela lhe concede, assim, as primícias da felicidade que lhe está reservada no mundo dos Espíritos perfeitos, onde tudo é amor e benevolência: essa é uma ventura recusada ao egoísta.


Canção da América - Amigo é coisa pra se guardar... (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXNJTHFEeHA2WE44Iw==)

Um abç
Hebe
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mizica em 22 de Dezembro de 2011, 15:43
 :-* Oi!

Boa tarde à todos!

Não posso deixar de dizer, que lindas palavras Hebe, querida. Mesmo que fique talvez, meloso demais, mas é o que sinto. E externar o que verdadeiramente sentimos, para nos mostrar como somos, é o caminho em direção ao Autoconhecimento que nos oportuniza a transformção íntima. 

Como é triste e corrosivo o Egoísmo que nos priva de tantos bons momentos. Ele nos isola do convívio do outro (solidão); nos confunde (ilusão); queremos ter o que o outro tem e sentimos raiva por ver alguém triunfar (inveja); perdemos a coragem de nos arriscar para não perder o que temos para o outro (medo); se alguém não aceita nossas idéias e não se põe a nosso dispor como queremos, o melindre logo vem (mágoa); não cessamos de nos achar melhor em tudo e melhor que todos, por isso apontar o defeito alheio é fácil para o egoísta (crítica).

Reparando bem, e não sei se me engano, se assim for podem me corrigir, mas parece que o Egoísmo engloba todos os outros sentimento negativos que corrempem o caráter, não é mesmo?

Sim, acho que sim. E olha, nada é mais legal na vida do que ter amigos verdadeiros, olhar o triunfo do outro e se alegrar por isso de verdade, estar sempre a olhar com paciência e benevolência os deslizes da esposa, do marido, dos filhos, do vizinho, do colega de trabalho, e de todos os que convivem com a gente no dia-a-dia, mesmo através da Web que é um espaço virtual (virtual??) onde tbm acontece nossa convivência diária ... Enfim, estar de bem com a vida e consigo mesmo. Tentar não se perder em lamentações desnecessárias, em melindres infundados, tentar não ser, (o melhor seria deixar de  ser), tão severo e rígido com o outro e consigo mesmo... tudo pode acontecer desse modo, um dia, mais adiante. Então é a grande transformação íntima que o ser humano vai vivenciar. Seremos seres melhores, sensíveis, étereos (étereos?) É isso mesmo, por que não?
Poderemos ter uma matéria menos densa, menos sujeita à doenças. Mas com certeza, a mudança no íntimo refletirá no exterior de cada um.

Estamos chegando ao final de nossa colaboração aqui no estudo do mês de dezembro. Foi muiiito bom, prazeroso mesmo trabalhar com Hebe e Belina, a quem carinhosamente gosto de chamar de Belzinha. E também, poder contar com a presença  e participação de todos voces que nos visitaram, fez desse trabalho um momento de reflexão e descobertas, talvez surpreendentes.
Ainda estaremos por aqui ao longo do dia....
É sempre bom tê-los conosco.

Até mais tarde.
Meu carinho
Mizica

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 22 de Dezembro de 2011, 22:26
Boa noite a todos,

Chegamos ao final do nosso estudo.
Quero agradecer a todos que aqui nos acompanharam e dizer como foi gratificante estudar este tema com Mizica e Belina.

A harmonia de pensamento entre nós foi perfeita.

Mexemos neste tema com emoções que não gostamos de ver e nem de falar.
É muito dificil para o ser humano admitir seus erros e seguir em frente, mas é preciso.
Não há outro caminho para evolução do Espírito a não ser o autoconhecimento.

Livrar-nos dos nossos apegos e do nosso egocentrismo é fundamental para chegarmos a Deus. A nossa passagem pela Terra é muito breve diante da eternidade do Espírito.

Temos o amor de Deus dentro de nós e por nós, nunca estamos sozinhos e desamparados, por mais dificil que possam parecer as provas que enfrentamos na matéria.

A Doutrina Espírita , como diz Kardec é inteiramente moral e quanto mais apegado a matéria, mais atrasado está o espírito em sua evolução.

Precisamos praticar o amor a nós mesmos, sendo indulgentes, serenos e tranquilos diante das nossas falhas e do proximo.

Desejo a todos um Feliz Natal e um Ano Novo cheio de paz.  :-* :-*

O proximo tema é

4 - Educar a mediunidade - Kazaoka e Moura
Como qualquer dom, a mediunidade precisa ser conduzida e orientada para ir além de um mediunismo sem propósito. Para o mediunato é necessário doutrina.
No início o evangelho viajava no dorso de asnos e dromedários, hoje viaja na velocidade do pensamento na rede mundial de computadores.
O Fórum Espírita busca oferecer aos viajantes do conhecimento Espírita pela WEB, ferramentas adequadas ao direcionamento do estudo sistemático e convenientemente dirigido da Doutrina Espírita codificada por Kardec.

Meninos, agora é com vocês.

Um grande abç
Hebe

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/estudos-mensais/evolucao-do-espirito-e-a-web/360/?action=post;num_replies=363#ixzz1hIyUBVwE
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 22 de Dezembro de 2011, 23:11
Educar a Mediunidade

Com manifestação sincera de agradecimento e reconhecimento pelo belo trabalho dos companheiros Cancela, Edna, Moura, Gisela, Margeci, Hebe, Mizica, Belina  e visitantes que conduziram e participaram dos estudos deste mês, venho agora convidá-los a participarem da quarta parte deste estudo, que tratará da mediunidade e sua educação (desenvolvimento) tendo como ferramenta os recursos da WEB.

O Fórum Espírita busca oferecer aos viajantes do conhecimento Espírita, que utilizam a WEB como ferramentas para estudo, o balizamento responsável para que Espíritos com o mesmo propósito, convergem para este sítio, trazendo para cá suas experiências, suas dúvidas, seus questionamentos.

Todos aqui serão bem vindos e dentro dos recursos que o nosso máximo esforço puder oferecer, procuraremos sempre dispensar à todos a atenção necessária e merecida.



Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mizica em 22 de Dezembro de 2011, 23:18
 :D :-* Oi!

Passei por aqui só para me despedir. As palavras de Hebinha, na grande maioria das vezes, dispensam comentários, ou complementos, como queiram.

Sim, nossos pensamentos (o meu de Hebe e de Belzinha), encontraram-se em perfeita harmonia. Além do carinho e respeito mútuos, nós nos divertimos bastante e rimos muito, boas e gostosas gargalhadas  :D. Além do que nos encontramos em cada vez que falavamos sobre todos aqueles sentimentos. Parecia até que moravamos na mesma rua, no mesmo bairro. Foi proveitoso, grande lição para nós. Saimos mais inteiras, mas fortalecidas e com um sentimento de dever cumprido.

Queridos Kazaoka e maninho Moura, sejam bem vindos! Muita luz nessa nova etapa do estudo de dezembro, com o tema Evolução do Espírito e a Web, trazendo o subtema Educar a Mediunidade sob a vossa coordenação. E que coordenação, viu gente? Venham conferir, pois vale a pena!
Que muitas dúvidas possam ser esclarecidas, e maior entendimento possa fazer-se luz aos  iniciantes nas lides mediúnicas, ajudando-os compreender a grande importância da mediunidade em suas vidas.

Como diz Hebinha: Meninos! Agora é com voces! ;) ;)

Com meu carinho  :-* :-* :-*
Mizica
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 22 de Dezembro de 2011, 23:38
Quando observamos um habilidoso profissional executando o seu trabalho com incrível desenvoltura, sentimos que aquele profissional faz aquela tarefa sem nenhum esforço extraordinário e que aquilo que ele faz é simples e fácil de ser feito. Porém, qual não nossa decepção quando, ao tentarmos executar aquela mesma tarefa, notamos que não dispomos dos mesmos dons e das mesmas habilidades apresentadas por aquele profissional.

No profissional músico, ator, pintor, agricultor, construtor, esportista, etc., em todos eles havia o gérmen das virtudes que eles desenvolveram. E cada as desenvolveu atendendo as necessidades de estudo, aprimoramento, treinamento, que lhes eram próprias.

Tudo que se faz com propriedade exige uma adequação, e esta adequação é conseguida com o estudo e entendimento do que está sendo estudado.

As virtudes Morais do Espírito tem como berço a compreensão e a prática da obediência às Leis de Deus. Sendo assim, a Mediunidade ostensiva concedida pelo criador a alguns, necessita da parte de quem as tem como depositários, o estudo dos valores Morais e sua aplicação em todas as situações a que forem solicitados como intermediários das vozes dos Espíritos que trabalham pelo bem.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 23 de Dezembro de 2011, 00:54
O que normalmente chamamos de desenvolvimento mediúnico, nada mais é do que a educação evangéllica do médium.
Não a evangelização só no sentido religioso como muitas vezes pensamos ser mas, no sentido de educação Moral que tem alcance profundo, a ponto de atingir a essência do indivíduo, sua Alma.

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 23 de Dezembro de 2011, 01:19
Amados,
Reflitamos: em Atos 2;
16 Mas isto é o que foi dito pelo profeta Joel:

17 E acontecerá nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre toda a carne; e os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, os vossos mancebos terão visões, os vossos anciãos terão sonhos;

18 e sobre os meus servos e sobre as minhas servas derramarei do meu Espírito naqueles dias, e eles profetizarão.

A serenidade com que estas palavras, devem ser entendidas, é fundamental, para a continuidade da separação do joio e do trigo, preparatório para a regeneração.
A humildade com que a mediunidade seja aceita, não exatamente para ensinar, (exceto em raríssimos casos missionários, mas para tornar claro a inexorável imanência da creatura de Deus na sua condução ao aprimoramento do amor, e do ser bom, então, a transcendência de muitos estará garantida...
Observai meus irmãos os pungentes exemplos de comportamentos filosofados em entendimento do que o gestual e a verbalização, são produtos exatos do que está cheio o coração, para que saibamos aproveitar as últimas oportunidades para os que já sabem e preferem se enroscar no comodismo, na pseudo insapiência, ou nas fugas mundanda e dos desejos carnais, para tentarem enganar o julgador que não é outro, senão sua própria consciência.
Bendita Mediunidade de variabilidade do tamanho da humanidade, Graças rendemos ao Pai, por mais esta chance de nos livrarmos do aprendizado pela dor.
A todos feliz Natal com muita Saúde e Paz!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 23 de Dezembro de 2011, 01:47
Amados,
Reflitamos: em Atos 2;
16 Mas isto é o que foi dito pelo profeta Joel:

17 E acontecerá nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre toda a carne; e os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, os vossos mancebos terão visões, os vossos anciãos terão sonhos;

18 e sobre os meus servos e sobre as minhas servas derramarei do meu Espírito naqueles dias, e eles profetizarão.

...Bendita Mediunidade de variabilidade do tamanho da humanidade, Graças rendemos ao Pai, por mais esta chance de nos livrarmos do aprendizado pela dor.
A todos feliz Natal com muita Saúde e Paz!

Boa noite amado companheiro Bino.
Todos nós agradecemos a sua presença e colaboração para o enobrecimento de nosso estudo.

A citação evangélica que você nos traz é bastante profunda e ajusta-se muito bem ao que propõe este estudo.

Entendemos que a parte que tomamos a liberdade de dar o destaque em negrito trata justamente do momento em que a humanidade deveria entrar na era cristã. Tempos marcados pelo momento crucial em que os valores do Espírito começariam a ganhar destaque sobre os bens temporais. E isso aconteceu com o advento da passagem de Jesus pela Terra e da enunciação da Lei de amor, vivenciada por ele e nos oferecida como exemplo de modelo a servir de guia na nossa obscura jornada.
Vivemos este momento e os avanços intelectuais da humanidade tem proporcionado que este "derramamento" espiritual seja feito, cada vez mais, democraticamente. Exemplo disso é a abrangência global dos meios de comunicação que o homem dispõe hoje e através dos quais irradia para todo o universo, com extrema rapidez, as suas idéias e seus pensamentos. Da mesma forma que os Espíritos sempre fizeram sobre os encarnados através da mediunidade.

Dai a necessidade do desenvolvimento Moral do Espírito ainda na carne, por que está cada vez mais tênue a diferença entre os dois planos.

O Livro dos Médiuns:

285. Telegrafia humana

58ª Evocando-se reciprocamente, poderiam duas pessoas transmitir de uma a outra seus pensamentos e corresponder-se?

"Certamente, e essa telegrafia humana será um dia um meio universal de correspondência."

a) Por que não será praticada desde já?

"É praticável para certas pessoas, mas não para toda gente. Preciso é que os homens se depurem, a fim de que seus Espíritos se desprendam da matéria e isso constitui uma razão a mais para que a evocação se faça em nome de Deus. Até lá, continuará circunscrita às almas de escol e desmaterializadas, o que raramente se encontra nesse mundo, dado o estado dos habitantes da Terra."
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 23 de Dezembro de 2011, 10:03
Bom dia a todos,

Kazaoka é muito importante este estudo.
Todos nós somos médiuns, porque interagimos e recebemos influencias dos Espíritos  constantemente, porém só são considerados médiuns aqueles que tem a capacidade de comunicação evidenciada. A mediunidade é nata não se desenvolve, se educa através de estudo sério e da pratica.
É importante ressaltar,  porque muitos que começam a frequentar os Centros têm a falsa idéia que devem desenvolver uma capacidade mediúnica que não tem para se tornar realmente Espírita.
Kardec adverte no LM sobre a vaidade e o orgulho dos médiuns principiantes em querer ter grandes comunicações de grandes Espíritos, podendo cair na armadilha da fascinação.
O trabalho do médium deve ser sério, sem vaidade, deve principalmente saber que é um instrumento comunicação entre o mundo corporal e Espiritual e ter discernimento diante das comunicações recebidas para bem utilizá-las sem cair no fantástico e no maravilhoso.
Um abç
Hebe

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 23 de Dezembro de 2011, 10:19
Amados Irmãos,
Naturalmente correta e habilidosamente adequada a sua reflexão irmãos Kaza, tem lógica, tem nobreza de sentimentos, e talento inato, que irradia do mesmo ponto onde a imanência já fez sua morada no psiquismo do nobre irmão...
Feliz Natal com Saúde e Paz!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 23 de Dezembro de 2011, 14:04
Somos afoitos pelo miraculoso, pelo extraordinário, pelo sobrenatural. E ainda vemos com muita reserva e, talvez, até com excesso de zelo, os meios maravilhosos e palpáveis que a tecnologia moderna nos oferece para que esta telegrafia humana, citada no LM, seja fato do cotidiano do homem contemporâneo.

 
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 23 de Dezembro de 2011, 15:17
Neste estudo, estivemos a tocar em pontos que para alguns, talvez não merecessem uma linha, mas que, no amarrado ao tema, desempenham um papel de elucidação de possíveis problemas que mesmo nós já os tenhamos passado e não soubemos identificar.
Nesse ponto faço referências á parte das doenças da alma,  que traduzidas também por estágios ansiosos, ou mesmo e mais particularmente, depressão, tenham referência apontada na doutrina, não sob esta classificação, própria da classe científico - médica, mas que nem por isso formam fora do conteúdo abrangido pela doutrina.
A integração dessas elucidações ganha tempo e importância, quando feita séria e responsavelmente, quando feita através da Internet.
todos os sites de busca, representam ferramentas que nos ajudam a pesquisar mesmo em áreas que desconheçamos, portanto a pesquisa deve engendrar organizações de classe médica, quando o assunto for afeito a esta classe, ou de Direito ou Justiça, quando assim se fizer necessário, e nesse caráter teremos respostas também sérias que se reflexionadas ao corolário do ensino codificado se apresentarão, talvez como bálsamos aos nossos sofreres.
Assim, penso e por isso esta postagem que tem apenas o fito de amarra o tudo já exposto pelos que coordenam este estudo.
Abração,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 24 de Dezembro de 2011, 12:21
Meus amigos, dado ao estado que atravesso, vou estar a ajudar colocando a parte doutrinária e algumas considerações sobre o tema.
A primeira delas é para salientar algo que tenho notado passar desapercebido da maioria dos que se iniciam no estudo desta obra:
"159. Toda pessoa que sente a influência dos Espíritos, em qualquer grau de intensidade, é médium. Essa faculdade é inerente ao homem. Por isso mesmo não constitui privilégio e são raras as pessoas que não a possuem pelo menos em estado rudimentar."

Reparem que esta parte da resposta mostra bem que não se trata de médiuns produtores de fenômenos, mas sim daqueles que muitos chamas de sensitivos.
Sentir meus amigos, é coisa divorciada do produzir, quem sente apenas opera esta sensação, enquanto aquele que produz fenômenos de alguma potencialidade e por vontade própria, já opera em campo bem diferente.
Vejamos a continuação que explicitará este tema:
"(...)Pode-se dizer, pois, que todos são mais ou menos médiuns. Usualmente, porém, essa qualificação se aplica somente aos que possuem uma faculdade mediúnica bem caracterizada, que se traduz por efeitos patentes de certa intensidade, o que depende de uma organização mais ou menos sensitiva(...)"

Há de ser notada a extrema diferente entre os conceitos de sentir e operar fenômenos e é nisso que se resume a maior partes dos conflitos que entravam o processo de aprendizado de alguns maninhos.

"(...) Deve-se notar, ainda, que essa faculdade não se revela em todos da mesma maneira. Os médiuns têm, geralmente, aptidão especial para esta ou aquela ordem de fenômenos, o que os divide em tantas variedades quantas são as espécies de manifestações. As principais são: médiuns de efeitos físicos, médiuns sensitivos ou impressionáveis, auditivos, falantes, videntes, sonâmbulos, curadores, pneumatógrafos, escreventes ou psicógrafos."

Notem bem as diversas categorias de médiuns mas, não se esqueçam de prestar bem atenção aos campos marcados com cores diferentes pois ali se ressalta aquilo que muitos objetam por desconhecimento: Se bem que se possa ter muitas faculdades, isso porém não é assim facinho de acontecer,  e é isso que a reposta dos Espíritos Superiores vem esclarecer.
Vamos lá manos e manas, aproveite, e estreitem o conhecimento, colocando suas dúvidas e esclarecimentos do que aqui já está exposto.
abração,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 24 de Dezembro de 2011, 12:43
Outra questão muito importante a ser salientada, continuando no raciocínio do Moura, é que a mediunidade de cada um o acompanha em todos os instantes e lugares por ande passar ou estiver. Portanto, quando sentamos frente ao computador, entramos no fórum e vagamos sobre os tópicos, todas as intuições e despertamentos de interesse que temos por este ou aquele assunto sofre a ação de nossas companhias espirituais nos sugestionando o interesse pelos temas que condiz com nossos anseios de esclarecer ou com nossas necessidades de esclarecimento.

Nisso, sem nenhum receio de estar em devaneio, afirmo com toda confiança que a base doutrinária oferece, que em todas as nossas participações nos temas estamos sob a boa orientação ou a má influência dos que nos acompanham.

A base doutrinária do espiritismo é a pedra angular do fórum. Tudo que este sítio  oferece são recursos e oportunidades de interações entre Espíritos (encarnados e desencarnados), que possam vir a proporcionar meios aplicáveis ao progresso espiritual de todos nós.

Assim como em tudo na vida, encontraremos aqui na WEB, mais especificamente no fórum, nossos "bálsamos suavizantes" como, também, "nossas pedras de tropeço". Se o primeiro nos dá o reconforto do descanso merecido o segundo nos oferece a matéria prima para a edificação do edifício moral que serve de habitáculo seguro ao Espírito eterno.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 24 de Dezembro de 2011, 13:06
Então, meus amigos, baseado no exposto acima, tomemos muito cuidado com a lida e o trato com o próximo. Visto que, se não der para sermos "bons" Espíritos para auxíliar que, pelo menos, busquemos não ser "obsessores" de ninguém.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 24 de Dezembro de 2011, 13:18
Exatamente mano kao, aliás eu costumo brincar quando em palestras se toca neste assunto, dizendo que já que ninguém fica "meio grávido", assim também não se pode ficar agora médium, e mais adiante "desmediunizado".
A mediunidade nos acompanha mesmo quando nem bem pensamos nela.
Esta a ação dos Espíritos guardiões, que estão sempre anos soprar os bons pensamentos que se subdividem por meandros que nem mesmo nos lembremos.
Um causo extremo:
Estava eu novinho ainda ( em que pese que chamo a Noé de meu netinho né?), e naquele tempo competia em provas de enduro de velocidade pelas trilhas do Brasil, categoria motos.
Pois bem, minha moto, estava com um problema que exigia manutenção compeças importadas e por isso aproveitando do restinho de grana na poupança pensei em comprar outra, também importada mas já utilizada.
Meu amigo que seria o vendedor, deu-me a garantia de que a moto estivesse ok, e eu acreditando, comprei a moto, moto comprada fomos ao teste mas o amigo não me acompanhou.
A moto ao passar por degraus mais altos fazia um barulho forte na suspensão traseira então voltei para casa e desmontei toda a suspensão, verificando que aquela também exigiria a peça que também era importada o que me impossibilitaria de participar do Enduro da independência.
Então me lembrei da hora da compra onde ao tentar assinar o checão, a mão me tremia mais do que se estivesse com mal de Parkinson.
me lembrei também que na horaa do pagamanto escutava o aviso, que a mim me parecia simples preocupação  porque a moto não era zero bala, mas na verdade, dias depois o Espírito me respondia uma questão sobre confiança, e se serviu daquela cena para exemplificar com erramos e o tanto que erramos ao não darmos crédito àquilo que nos venha em certos momentos.
Se é certo que não devamos dar crédito de verdade a tudo, porém também é correto que tentemos antes de tomar uma atitude se estamos a sentir algo, que procuremos as repostas mesmo que por invocação ou prece ao Espírito Guardião.

Só para alinhavar com linha mais forte: kardec a certa altura, teve de se desfazer de seu escritório e de outros pertences, para pagar dívidas de jogo contraídas por seu cunhado que lhe era sócio.
Ainda acabrunhado e sem poder mesmo gerir a Revue por falta do "larjan sur la table", o codificador recebeu por outro médium já que não tinha nenhuma faculdade medianímica, a indicação de que mesmo em causas materiais, os Espíritos lhe ajudariam o que de fato aconteceu mais para a frente.
Abração,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 24 de Dezembro de 2011, 13:33
Inclusive, peço permissão para postar uma mensagem ditada pelo irmão José (Espírito) ditada ao médium Chico Xavier e que está bem em acordo com sua postagem, Moura.

A QUEDA

Não esperavas, mas caíste.

Caíste e sofres, porquanto te supunhas inatingível...

Agradece, contudo, a queda que te faz abrir os olhos para a realidade da vida.

Não desperdices energias, lamentando...

Agora, vês tudo por  um prisma diferente.

Reformulaste antigos conceitos.

Entesouraste a compreensão, principalmente no que se refere às fraquezas alheias.

Adquiriste uma parcela maior de humildade.

Está mais sensível às necessidades do próximo.

Reconheces, afinal, o valor do perdão.

Permitir a sua queda foi o recurso que a Divina Providência encontrou a fim de disciplinar-te o coração em prazo mais curto, para que não viesse a te suceder coisa pior.


                                                      Irmão José (espírito) / Francisco Cândido Xavier
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 24 de Dezembro de 2011, 13:52
Sabe mano Kao, no tempo em que a Sala filosofia Espírita estava no auge, houve momentos em que a guisa da instigação de outros, pensei estar por cima da cocada preta, como se diz na gíria.
Não foi que neste momento, me aconteceu uma coisa que me mostrou o qual iniciante ainda e imperfeito eu estava?
costumeiramente, não nos preocupamos muito com isso e quando falo assim estou a indicar mesmo à médiuns renomados como Divaldo.
Num desses episódios que envolveram ao médium bahiano relatam,  alguns amigos que viram e noticiaram o ocorrido, no estado do Acre, quando fazia uma palestras Divaldo recebeu uma psicografia assinada.
A assinatura e mesmo partes do texto da missiva davam a crer que se tratava da esposa falecida de uma pessoa que seria diácono numa igreja protestante.
Chamada esta pessoa, tendo lido ela a tal mensagem, ainda com os olhos envolto em lágrimas, o diácono revelou que nada ali estaria de acordo dom os pensamentos de sua finada esposa, nem os temos nem os chamativos íntimos que estavam descritos na carta recebida.
Nesse momento Divaldo é acometido de um estado que o fez cair ao chão espumando.
Dias mais tarde disse o médium bahiano ter atravessado um período obsessivo.
Veja,: que a proximidade destes estados não livra nem mesmo aos médiuns de maior notoriedade e é por isso que em certos momentos eu me refiro a temas congêneres dizendo que a lei de Causa e Efeito é madeira que dá em chico, mas que também bate em Francisco.
Abraços,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 24 de Dezembro de 2011, 14:22
"dar de graça o que de graça recebeste" ESE cap XXVI

Entre estes está a mediunidade Cristã, ou seja, a mediunidade baseada nos ensinamentos e preceitos do Cristianismo ou de qualquer outra ideologia para o bem, por que mediunidade não é "invenção e nem propriedade do Cristianismo e, muito menos do Espiritismo.

E não basta simplesmente dar de graça, é necessário que seja dado sem ostentação e sem orgulho. E que o bem que damos tenha todos os recursos de proporcionar o bem que a quem está endereçado esteja precisando. Por isso, como trabalhadores do bem, precisamos elaborar moralmente tudo que temos a posse, de forma que, ao oferecermos estes bens gratuitamente aos outros, estes estejam  recebendo o que lhes possa, realmente, ser-lhes útil em suas reais necessidades.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 24 de Dezembro de 2011, 14:32
"(...) não basta simplesmente dar de graça, é necessário que seja dado sem ostentação e sem orgulho(...)"

Exatamente mano Kao e mais ainda, de ser compreendido antes de qualquer atitude classificada como doação, que esta, seja feita de modo a não expor a ridículo a quem a receba.
Há relatos nas atas de alguns CEs que me assustam.
Um deles foi o de em determinado CE, um daqueles que ainda têm umas reuniões anuais onde são nominados os doares mais proeminentes, os benfeitores da obra, em que um deles ao ser esquecido, veio a reclamar publicamente do esquecimento, como a demonstra que seria obrigação ali constar oi seu nome.
O pior é que isso ainda acontece hoie em dia.
Abração,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 24 de Dezembro de 2011, 15:38
Estamos acostumados a ouvir aqueles "chavões" que sempre utilizamos nas explanações evangélicas. E uma delas é a que diz que. "... todo bem fazemos retorna para nós mesmos... etc..., etc... e tal!!!" E fica aquela sensação que tudo resume-se em trocas do tipo "toma lá, dá cá!!!", e não é assim que podemos ou, quem sabe, devemos entender estas orientações. O retorno do bem a quem o dissemina está na razão direta da abrangência que este bem alcance, e na estabilidade que ele adquire no ambiente espiritual que é lançado em razão do bem estar que proporciona a todos. Fazendo com que aquele gérmen do bem se desenvolva e passe a ser sentimento natural na Alma de todos.

Um Espírito "bom" é importante para muitos, o "bem" que nele aure é fundamental para todos
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 24 de Dezembro de 2011, 16:55
Isso mano Kao, esta é uma explicação das mais lúcidas das que tenho lido.
A coisa não é este toma lá dá cá,  e mesmo o Bem que recebamos não nos atinge como costumeiramente pensamos que vá nos atingir.
Exemplo, um indivíduo que seja um benemérito, mas que não proteja a si e aos seus dos malefícios da perda do capital que tinha e que se findou pela perdularidade de suas doações, não irá ganhar na loteria ou receber uma herança que lhe devolva o status de rico, como antes.
pode, antes e como benção, ser levado a compreender pela falta do capital, o mal que fez a si e a sua família.
Tal como na parábola dos irmãos aos quais o pai deu certa quantia.
É por isso que o povão, que tem a sapiência dos Bons diz em seu ditado: "Dinheiro não aceita brincadeiras".
Abraços,
Moura.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 24 de Dezembro de 2011, 18:01
Então, meus irmãos!!!
O desenvolvimento mediúnico que tanto se fala, não é "ficar afiadinho" no sentido sensorial que esta faculdade oferece. Mas sim, buscar o aprimoramento do caráter Moral que podemos obter com as verdades universais contidas no entendimento evangélico que o estudo sério faculta ao aprendiz eterno que todos somos.

Está dito na base doutrinária que a mediunidade é de natureza orgânica, isso por que ela interessa ao Espírito na condição de encarnado. Não precisaríamos de mediunidade se fossemos todos encarnados ou todos desencarnados. Sendo ela o recurso que Deus ofereceu a todos os homens para que recebessem da esfera metafísica a ajuda auxiliadora para o nosso próprio progresso, só não é beneficiado quem não a utiliza com o propósito que Deus a criou.

E ai, não é castigo de Deus que pune o médium não desenvolvido, é o mal uso da ferramenta ou sua aplicação inadequada que faz surgir a dor da ferida autopunitiva. Como acontece com quem utiliza como arma a ferramenta que deveria ser de trabalho, sugestionando o observador inocente ou ignorante a utilizá-la contra as vontades de Deus e contra a si mesmo.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 24 de Dezembro de 2011, 18:06
Olá amigos(as)


Nesta questão da educação vemn sempre á ideia o seguinte!...
A mediunidade em si, como todas as coisas no universo, não é boa nem ruim. O dinheiro na mão de uma pessoa pode servir para comprar uma arma e matar um ser humano, ou para comprar comida e alimentar uma criança faminta. No cosmo, há espíritos comprometidos com a evolução humana, há os que precisam desesperadamente de orientação, e há os que ainda mantêm um apego ferrenho aos bens materiais. Cada qual sintoniza com as pessoas da mesma estirpe, da mesma índole,ou seja, cabe a cada ser humano determinar suas causas para uma educação ética, podendo o médium até utilizar seu (dom) negativamente. Pode comercializá-lo, aproveitando-se da fragilidade das pessoas para cobrar por consultas nas quais é capaz de delatar maridos que traem, sócios que roubam, acidentes que irão acontecer ou ensinar como ganhar fortuna fácil. "Existem pessoas que sempre procuram os efeitos especiais, em detrimento dos verdadeiros ensinamentos. "Se numa mesma rua estiver um homem que entorta garfos com o poder da mente, e mais adiante houver outro falando sobre amor, justiça e solidariedade, o povo vai atrás do primeiro,(perdoem ironia).


Saudações fraternas

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: sensitive em 24 de Dezembro de 2011, 19:34
Ola hcancela!

Antes de tudo paerabens amigo por este tema,pois nao é facil discutir algo não concreto.
Muito tenho ainda a prender e compreender neste ramo, sobre a mediunidade.
Pergunto-me com frequencia, se num futuro próximo, a mediunidade não se vai tornar algo banal? poder interagir com os espiritos de uma forma natural?
Sabes o que é realmente preocupante? Muita gente ainda nao acredita que é um espirito reencarnado nesta vida para se melhiorar, se nao acredita como pode evoluir de uma forma consciente? Simplesmente nao pode,ate o dia chegar e ser capaz comunicar com os espiritos , não achas?'
Sensitive
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mizica em 24 de Dezembro de 2011, 19:39
 :-* :-*

Ola!
Boa tarde à todos!

Querido Hernani, muito boa sua explanação.  Gostei  por demais.
 
Sim, sim, caro amigo, cada qual sintoniza com os da mesma estirpe ( estou aqui a “roubar” suas palavras) Não há, a meu ver, essa de Os Opostos Se Atraem  nesse contexto. O que existe é Os Iguais Se Atraem. Cabe ao médium, ciente de seus dons, saber como usá-los. Ter responsabilidade, agir em acordo com os ditames da DE. Não se desvirtuar. É,  como fala o Kazaoka :“buscar o aprimoramento do caráter Moral que podemos obter com as verdades universais contidas no entendimento evangélico que o estudo sério faculta ao aprendiz eterno que todos somos.”
Mediunidade não é comércio. Não é mero espetáculo circense, ou sobrenatural. Então, para melhor compreender o acontece, a pessoa que tem mediunidade, o que alias todos nós temos, deve aprender sobre isso. Educar sua mediunidade, estudar com afinco a Doutrina Espírita. Ficar, como se diz, por dentro do que realmente é Mediunidade.

Os espíritos sérios, os espíritos superiores, não vivem por ai a dar entrevistas e adivinhar quem vai morrer amanhã, ou casar com fulano ou beltrana, quem vai ganhar na loteria, essas coisas. Mediunidade não é adivinhação ou espetáculo de efeitos fantásticos, nem tem conotação demoníaca, nem nada que tenha relação com o mal. A não ser que, por livre sintonia, você se reporte ao mal.

Médium consciente, médium trabalhador e responsável, é médium comprometido e envolvido  com a prática do amor e da caridade através de sua mediunidade em favor do próximo.

Abço fraterno e terno à todos
Mizica

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 25 de Dezembro de 2011, 10:04
Ola hcancela!

Antes de tudo paerabens amigo por este tema,pois nao é facil discutir algo não concreto.
Muito tenho ainda a prender e compreender neste ramo, sobre a mediunidade.
Pergunto-me com frequencia, se num futuro próximo, a mediunidade não se vai tornar algo banal? poder interagir com os espiritos de uma forma natural?
Sabes o que é realmente preocupante? Muita gente ainda nao acredita que é um espirito reencarnado nesta vida para se melhiorar, se nao acredita como pode evoluir de uma forma consciente? Simplesmente nao pode,ate o dia chegar e ser capaz comunicar com os espiritos , não achas?'
Sensitive
Sim amiga.
Todos(as) assim somos , até que a verdade nos toca,e passamos a viver duma forma bem mais consciente da nossa verdadeira razão de vida. O ser imortal.
Abraços fraternos
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 25 de Dezembro de 2011, 14:05
Estou a adorar as postagens!
Exatamente mano Kao, a mediunidade nem é boa nem é má, é mesmo aquilo que lhe aprontar o médium, porém será ele mesmo a 'segurar a bucha", quer dizer, fez o Bem, jóia, fez o mal, dançou neném!

Já me meti em palpos de aranha, dissertando sobre o dinheiro, outra coisa que em si mesma, não trás nem mal d]nem bem, mas o uso que se lhe der é que se vai constituir numa ação de maior ou de nenhuma moral ou bem geral.
dissera eu, naquela ocasião, que via com muita tristeza as afirmações de certos espíritas sobre um dinheiro que se ganhou no jogo do bicho, por exemplo.
Perguntado que fui afirmei que era para que se visse o que foi erigido com o dinheiro.
Se foram coisas benéficas, sem problema algum, porém, se serviu para aumentar a criminalidade, os vícios, se deu azo a sentimentos menos elevados, ai a porca torce o rabo.
Mas qual, aquela bobagem de ser um dinheiro sujo ainda permanece em muitos até hoje.
Dinheiro só se suja quando cai no excremento de um cão, ou na lama, mas lavou tá novo claro!
caracas! deu um ti ti ti, danado sabem?
Abraços,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Conforti em 25 de Dezembro de 2011, 23:21

      Amigos,
      Amiga Hebe    (ref #359)

      Como a msg q provocou a resposta da amiga Hebe, citada abixo, ficou lá para trás, para q não se perca o fio da meada, repito-a a seguir:

      Cel(msg ant): o texto da amiga Belina explica como nasce a inveja: diferenças de status, comparação de condições e situações em q estamos, com as condições melhores de outros, afinal, diz q é “auto-aversão” por nos sentirmos inferiormente desiguais em relação a outros. 
      Daí, claramente se conclui, q não somos nós q nos fazemos invejosos, mas q são as circunstâncias/experiências/lições (diferença de status, comparações, condições consideradas inferiores etc) pelas quais passamos na vida, q nos fazem invejosos. 
      Assim, o invejoso, como o ciumento, o bom, o perverso etc não responsáveis pelos defeitos morais que guardam em seu íntimo, em sua natureza. Dentro dessa visão, como explicar a imposição da lei de causa e efeito q implica em sofrimentos torturantes e muitas vezes insuportáveis, q podem se estender por encarnações multiplicadas e por milhões de anos? Algum amigo poderá explicar? Tenho repetido muitas vezes perguntas como estas, mas muitos as devem estar achando absurdas, pois ninguém responde! Será q alguém vê nelas incoerências? Se vê, porq não as apontam para q possamos, ou corrigi-las, ou melhor explica-las?

      Resspondendo a essa msg q repeti, a amiga Hebe colocou

      Hebe: Nós aqui falamos de emoções humanas que escondem as virtudes do ser.

      Cel: o q a amiga quer dizer, aí, com o termo “ser”: espírito ou ser humano, este possuidor de mente limitada, ignorante e condicionada?

      Hebe: Através do estudo em si mesmo dessas emoções  o Espírito Encarnado compreendendo-as chegará ao seu autoconhecimento. As desigualdades de evolução existem e se manifestam na matéria. Olhe o mundo os apegos e as ilusões humanas e terá a resposta que procura.

      Cel: é evidente q vc está se referindo àqueles q já estão compreendendo, certo? Os demais porq se darão ao trabalho de estudar as emoções, pois o q os moverá a isso? Então, minha querida amiga, lhe pergunto: a amiga não acha q devemos ir até a raiz dos problemas? Assim, o q é q faz q uns tentem compreender as emoções e outros não? E qual é a causa das desigualdades na evolução? Se permanecemos no estudo do problema como ele se manifesta, nunca chegaremos a conhecer suas causas e, só as conhecendo, teremos oportunidade de combate-las.

      Para vc e seus queridos, um 2012 muito feliz.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Conforti em 25 de Dezembro de 2011, 23:43
      Kazaoka    (ref #360)

      Kazaoka: ... Somos sim, sempre responsáveis pelo que "guardamos" e o que guardamos no íntimo não foge à essa regra, esta responsabilidade expande ao uso que fazemos do que está em nossa posse ou em nossa guarda.

      Cel: meu distinto jovem e amigo, por favor, dê uma olhada no q respondi para a amiga Hebe, logo acima. Lá coloquei q não adianta estudarmos o problema ou o defeito como se manifesta, mas q temos de ir até suas raízes se queremos extirpá-lo. Aqui, do mesmo modo q lá, lhe pergunto: porq, se, como vc diz, somos responsáveis pelo q em nós “guardamos”, o q faz que uns guardem coisas boas (ou virtudes) e outros, coisas más (defeitos morais)? Outra coisa: qual a razão de uns fazerem bom uso e outros mau uso disso q guardamos em nosso íntimo? O q é q faz que um seja seja solidário e o outro egoísta, humilde ou orgulhoso, honesto ou desonesto, um praticante de obras boas e outro praticante de obras más? Será a vontade de cada um?! Será q raciocinaram, pesaram  as consequencias do q faziam e da lei de causa e efeito e, então, uns escolheram e decidiram ser bons, solidários e humilde e, em consequencia, mais felizes, eqto outros decidiram ser maus, egoistas e orgulhosos e, consequentemente, mais infelizes?

      Meu jovem, um feliz 2012, para vc e seus queridos.



Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 25 de Dezembro de 2011, 23:55

      Amigos,
      Amiga Hebe    (ref #359)

      Como a msg q provocou a resposta da amiga Hebe, citada abixo, ficou lá para trás, para q não se perca o fio da meada, repito-a a seguir:

      Cel(msg ant): o texto da amiga Belina explica como nasce a inveja: diferenças de status, comparação de condições e situações em q estamos, com as condições melhores de outros, afinal, diz q é “auto-aversão” por nos sentirmos inferiormente desiguais em relação a outros. 
      Daí, claramente se conclui, q não somos nós q nos fazemos invejosos, mas q são as circunstâncias/experiências/lições (diferença de status, comparações, condições consideradas inferiores etc) pelas quais passamos na vida, q nos fazem invejosos. 
      Assim, o invejoso, como o ciumento, o bom, o perverso etc não responsáveis pelos defeitos morais que guardam em seu íntimo, em sua natureza. Dentro dessa visão, como explicar a imposição da lei de causa e efeito q implica em sofrimentos torturantes e muitas vezes insuportáveis, q podem se estender por encarnações multiplicadas e por milhões de anos? Algum amigo poderá explicar? Tenho repetido muitas vezes perguntas como estas, mas muitos as devem estar achando absurdas, pois ninguém responde! Será q alguém vê nelas incoerências? Se vê, porq não as apontam para q possamos, ou corrigi-las, ou melhor explica-las?

      Resspondendo a essa msg q repeti, a amiga Hebe colocou

      Hebe: Nós aqui falamos de emoções humanas que escondem as virtudes do ser.

      Cel: o q a amiga quer dizer, aí, com o termo “ser”: espírito ou ser humano, este possuidor de mente limitada, ignorante e condicionada?

      Hebe: Através do estudo em si mesmo dessas emoções  o Espírito Encarnado compreendendo-as chegará ao seu autoconhecimento. As desigualdades de evolução existem e se manifestam na matéria. Olhe o mundo os apegos e as ilusões humanas e terá a resposta que procura.

      Cel: é evidente q vc está se referindo àqueles q já estão compreendendo, certo? Os demais porq se darão ao trabalho de estudar as emoções, pois o q os moverá a isso? Então, minha querida amiga, lhe pergunto: a amiga não acha q devemos ir até a raiz dos problemas? Assim, o q é q faz q uns tentem compreender as emoções e outros não? E qual é a causa das desigualdades na evolução? Se permanecemos no estudo do problema como ele se manifesta, nunca chegaremos a conhecer suas causas e, só as conhecendo, teremos oportunidade de combate-las.

      Para vc e seus queridos, um 2012 muito feliz.

Coronel
Ir a raiz do problema é o que devemos fazer, por isso devemos estudar em nós o porquê de sentir essa ou aquela emoção. Se assim não fizermos seremos arrastados indefinidamente por elas. Lógico que as experiências de vida diversificadas causaram a cada um uma reação diante dos fatos da vida. Ninguém é raivoso ou invejoso ou ressentido porque quer ser, mas permanecer neste estado depende exclusivamente da vontade de cada um.
Enxergar em si suas falhas é o primeiro passo para seguir adiante.
Coronel não adianta ficar perguntando o porque do porque, só cansa e não obterá resposta, você mesmo disse nenhuma religião explica o porque da desigualdade.
Um abc
Hebe 
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 26 de Dezembro de 2011, 01:48
Peço licença aos companheiros que têm acompanhado este tópico para responder ao post do jovem Espírito Coronel, porque a resposta refere a uma questão do subtema anterior a este.

O que ainda não conseguimos Coronel, é um consenso em nossas opiniões no que concerne ao Livre Arbítrio. A visão que tenho sobre esta Lei está no entendimento que consegui através do estudo da DE em suas bases e da interpretação pessoal que tive com estes estudos. Portanto, pode ser que eu esteja equivocado no entendimento que tive. Mas, até que eu seja convencido doutrinariamente de eventuais equívocos em minhas interpretações do que está codificado, devo sustentar minhas convicções.

Nem sei se alguém já chamou a atenção do senhor para a questão 872 do OLE. Mas de qualquer forma vamos lá. É uma questão com comentário extenso e, por isso limito-me a citar apenas a parte inicial desta questão mas, gostaria que o senhor e a quem mais interessar pelo assunto, que faça uma leitura mais atenta de toda a questão 872:

Resumo teórico da motivação das ações do homem

872 "A questão de ter a vontade livre, isto é, o livre-arbítrio, pode se resumir assim: a criatura humana não é fatalmente conduzida ao mal; os atos que pratica não estavam antecipadamente determinados; os crimes que comete não resultam de uma sentença do destino. Ele pode, como prova e expiação, escolher uma existência em que terá a sedução para o crime, seja pelo meio em que se encontre ou pelos atos em que tomará parte, mas está constantemente livre para agir ou não. Assim, o livre-arbítrio existe no estado de Espírito, com a escolha da existência e das provas, e no estado corporal, na disposição de ceder ou de resistir aos arrastamentos a que estamos voluntariamente submetidos. Cabe à educação combater essas más tendências; ela o fará utilmente quando estiver baseada no estudo aprofundado da natureza moral do homem. Pelo conhecimento das leis que regem essa natureza moral será possível modificá-la, como se modifica a inteligência pela instrução, e como a higiene, que preserva a saúde e previne as doenças, modifica o temperamento. O Espírito livre da matéria, no intervalo das encarnações, faz a escolha de suas existências corporais futuras, de acordo com o grau de perfeição que atingiu, e nisso, como dissemos, consiste principalmente o seu livre-arbítrio. Essa liberdade não é anulada pela encarnação. Se cede à influência da matéria é porque fracassa nas próprias provas que escolheu, e para ajudá-lo a superá-las pode evocar a assistência de Deus e dos bons Espíritos. (Veja a questão 337.)

Sem o livre-arbítrio o homem não teria nem culpa na prática do mal, nem mérito no bem"


Continua...

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 26 de Dezembro de 2011, 08:09
 ;D continuação

Resumo teórico da motivação das ações do homem


Sem o livre-arbítrio o homem não teria nem culpa na prática do mal, nem mérito no bem; e isso é igualmente reconhecido no mundo, onde sempre se faz censura ou elogio à intenção, ou seja, à vontade; portanto, quem diz vontade diz liberdade. Eis por que o homem não pode justificar ou desculpar suas faltas atribuindo-as ao seu corpo sem abdicar da razão e da condição de ser humano para se igualar ao irracional. Se o corpo humano fosse responsável pela ação para o mal, o seria igualmente na ação para o bem. Entretanto, quando o homem faz o bem, tem grande cuidado para evidenciar o fato em seu favor, como mérito seu, e não exalta ou gratifica seus órgãos. Isso prova que, instintivamente, ele não renuncia, apesar da opinião de alguns filósofos sistemáticos, ao mais belo dos privilégios de sua espécie: a liberdade de pensar.

A fatalidade, como se entende geralmente, faz supor que todos os acontecimentos da vida estão prévia e irrevogavelmente decididos, e estão na ordem das coisas, seja qual for sua importância. Se assim fosse, o homem seria uma máquina sem vontade. Para que serviria sua inteligência, uma vez que em todos os atos seria invariavelmente dominado pelo poder do destino? Uma doutrina assim, se fosse verdadeira, teria em si a destruição de toda liberdade moral; não haveria mais responsabilidade para o homem e, conseqüentemente, nem bem, nem mal, nem crimes, nem virtudes. Deus, soberanamente justo, não poderia castigar suas criaturas por faltas que não dependeram delas nem recompensá-las pelas virtudes das quais não teriam o mérito. Uma lei assim seria, além disso, a negação da lei do progresso, porque o homem que esperasse tudo do destino nada tentaria para melhorar sua posição, já que não conseguiria mudá-la nem para melhor nem para pior.

A fatalidade não é, entretanto, uma idéia vã; ela existe na posição que o homem ocupa na Terra e nas funções que aí cumpre, por conseqüência do gênero de existência que seu Espírito escolheu como prova, expiação ou missão. Ele sofre, fatalmente, todas as alternâncias dessa existência e todas as tendências, boas ou más, que lhe são próprias; porém, termina aí a fatalidade, porque depende de sua vontade ceder ou não a essas tendências. O detalhe dos acontecimentos depende das circunstâncias que ele mesmo provoca por seus atos e sobre as quais os Espíritos podem influenciar pelos pensamentos que sugerem. (Veja a questão 459.)

A fatalidade está, portanto, para o homem, nos acontecimentos que se apresentam, uma vez que são a conseqüência da escolha da existência que o Espírito fez. Pode deixar de ocorrer a fatalidade no resultado dos acontecimentos, quando o homem, usando de prudência, modifica-lhes o curso. Nunca há fatalidade nos atos da vida moral.

É na morte que o homem está submetido, de uma maneira absoluta, à implacável lei da fatalidade, porque não pode escapar da sentença que fixa o fim de sua existência, nem do gênero de morte que deve interrompê-la.

De acordo com a opinião geral, o homem possuiria todos os seus instintos em si mesmo; eles procederiam de seu próprio corpo, pelos quais não poderia ser responsável, ou de sua própria natureza, na qual pode encontrar uma desculpa, para si mesmo, dizendo que não é sua culpa, uma vez que foi criado assim.

A Doutrina Espírita é evidentemente muito mais moral: admite no homem o livre-arbítrio em toda sua plenitude e, ao lhe dizer que, se faz o mal, cede a uma má sugestão exterior, deixa-lhe toda a responsabilidade, uma vez que reconhece seu poder de resistir, o que é evidentemente mais fácil do que lutar contra sua própria natureza. Assim, de acordo com a Doutrina

Espírita, não há sedução irresistível: o homem pode sempre fechar os ouvidos à voz oculta do obsessor que o induz ao mal em seu íntimo, assim como pode fechá-los quando alguém lhe fala; pode fazer isso por sua vontade, ao pedir a Deus a força necessária e rogando a assistência dos bons Espíritos. É o que Jesus nos ensina na sublime prece do Pai Nosso: “Não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal”.

Essa teoria que mostra a causa determinante dos nossos atos ressalta evidentemente de todo o ensinamento dado pelos Espíritos. Não é apenas sublime em moralidade, mas acrescentaremos que eleva o homem a seus próprios olhos. Mostra-o livre para repelir um domínio obsessor, como pode fechar sua casa aos importunos. Não é mais uma máquina que age por um impulso independente de sua vontade; é um ser racional, que escuta, julga e escolhe livremente um entre dois conselhos. Apesar disso, o homem não está impedido de agir por sua iniciativa, por impulso próprio, já que, definitivamente, é apenas um Espírito encarnado que conserva, sob o corpo, as qualidades e os defeitos que tinha como Espírito. As faltas que cometemos têm, portanto, sua origem na imperfeição de nosso próprio Espírito, que ainda não atingiu a superioridade moral que terá um dia, mas que nem por isso tem seu livre-arbítrio limitado. A vida encarnada lhe é dada para se depurar de suas imperfeições pelas provas que passa, e são precisamente essas imperfeições que o tornam mais fraco e acessível às sugestões de outros Espíritos imperfeitos, que aproveitam para se empenhar em fazê-lo fracassar na luta. Se sai vencedor, eleva-se; se desperdiça a oportunidade e fracassa, permanece o que era, nem pior, nem melhor: é uma prova que terá de recomeçar, e isso pode durar muito tempo. Quanto mais se depura, mais seus pontos fracos diminuem e menos se expõe àqueles que procuram incitá-lo ao mal; sua força moral cresce em razão de sua elevação e os maus Espíritos se afastam dele.

A raça humana é constituída tanto de Espíritos bons quanto de maus, que estão encarnados neste planeta, e como a Terra é um dos mundos menos avançados, nela se encontram mais Espíritos maus do que bons; por isso há tanta perversidade aqui.

Façamos, portanto, todos os esforços para não voltarmos aqui após essa existência e merecermos ser admitidos num mundo melhor, num desses mundos privilegiados onde o bem reina absoluto, e lembraremos de nossa passagem pela Terra apenas como um exílio temporário.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Oliva Prado em 26 de Dezembro de 2011, 11:12
Amigos e  participantes deste tema Evolução do Espirito e a Web
Venho tarde ao vosso encontro mas sair do fórum sem umas palavrinhas é que é difícil.

Sobre mediunidade
      Mediunidade, Comunicação, Web estas três palavras estão conectadas pela positiva e pela negativa como já foi aqui comentado.
No livro dos espíritos lemos na questão 898, “Como o progresso tem de se realizar em todos os sentidos, todas as ideias adquiridas contribuem para o desenvolvimento do Espírito”.
  Estamos de acordo nessa ideia de que Tudo é aprendizagem.
Apenas acho oportuno lembrar que:
 Escolhemos a posição que queremos em relação aos outros, ao mundo, desde que o nosso espírito esteja de posse de todas as suas faculdades interativas. E quando algumas estão comprometidas agimos com a ignorância que nos domina porque somos dominados ou em não sendo dominados agimos limitados e isto pode ser muitas coisas. Para mim tenho como experiência muito sofrimento, e já que o espírito está desperto ele crava o aguilhão primeiro em si e só depois o aguilhão se repercute ao redor porque é inevitável.
     O tema deste mês pede mais do meu silêncio que da minha experiência e pelo que estive a ler gostei imenso e tenho a certeza que meu ser integral se inundou de respostas. Parabéns a todos sempre Bom estar um pouco com vocês.
  Gostaria também de partilhar esse pensamento convosco
"Há três coisas que nunca voltam atrás: a flecha lançada, a palavra pronunciada e a oportunidade perdida" Provérbio Chinês
     Nós renascemos começamos de novo, mas a que preço muitas vezes isso é feito!
Batemos sempre naquela mesma tecla viver para prevenir seria bem melhor do que deixar acontecer e depois solucionar. Daí a importância dos exemplos da arte de educar como os vídeos aqui postados tão bem exemplificam.
E quantas soluções nestas nossas doenças da psique estão ainda dando os primeiros passos e nem todos podem beneficiar-se delas. Ir ao Centro Espirita por exemplo; talvez o empecilho comece mesmo dentro do nosso próprio lar ou do nosso próprio conflito.
Alegro-me  por Ter aqui e noutros locais da net um espaço de Despertamento e Elucidação.
      Falando um pouco do Livro dos Médiuns, livro este que ainda desconheço quase integralmente, tenho-o consultado, mas pelo que aqui foi comentado acho oportuno comentar que:
     - Allan Kardec esclareceu bem as classes de espíritas que havíamos de conhecer.
Na minha experiência realço as elucidações do nº29-301ªParteCap.III-do Método
30.( …) Deve-se deixar à Providência o encargo de lhe preparar circunstâncias mais favoráveis. Não faltam os que anseiam pelo recebimento da luz, para que se esteja a perder tempo com os que a repelem.
…este conselho não invalida, no meu ponto de vista o facto de termos naturalmente levado até estas pessoas, livros e conversas sobre Espiritismo, ainda que possamos perceber e até sentir-mo-nos apreensivos e preocupados com eles pelo sofrimento em que podem fatalmente cair. Eles e nós porque nos afectamos uns aos outros e quem pode dizer que ficando sob uma obsessão pertinaz não vamos nós também sofre-lo e quando estamos enfermos cometer um ato insano.
( …)O Espiritismo anda no ar; difunde-se pela força mesma das coisas, porque toma felizes os que o professam. Quando o ouvirem repercutir em tomo de si mesmos, entre seus próprios amigos, os que o combatem por sistema compreenderão o insulamento em que se acham e serão forçados a calar-se, ou a render-se.
    Um dia. No futuro.
Muita paz a todos e continuação de Bom estudo…

Boas festas a todos neste final de ciclo lunar e solar 2011/ e muito amor no coração. Feliz 2012/

 







Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 26 de Dezembro de 2011, 13:32
Sabe mano Oliva, obrigado por este post!
Ele me dá a oportunidade de demonstrar que uma máxima, que, coo todas as máximas é generalista, há de ser bem compreendida.
Para tal ressalto a máxima muito repetida "Tudo é aprendizado." coisa com que concordo.
Porém (ai os leitores já vão ter aquele pensamento: Pronto, lá vem o Moura chutar o pau da barraca), mas dessa vez não vou chutar não, vou apenas apresentar o outro lado da moeda.

Tudo é aprendizado.
Porém, não precisamos:
1. andar pelo mesmo caminho quando:
a. ao segui-lo, caiamos num buraco;
b. tentar realizar algo que nossa espécie não esteja apetrechada para se desincumbir: viver abaixo d'água, voar,  ou seja, temos várias capacidades, e nos devemos pautar nelas, para com elas executarmos nossas ações.

2. Aprendemos, as lições da vida mesmo que não sejamos os protagonistas da ação:
a. quando vemos um crime, não precisamos cometer o mesmo crime, para aprendermos que a lei nos alcançará e punirá, tanto na Terra quando depois, como Espíritos.
b. aprendemos com o Evangelho, mesmo sem termos estado ao tempo do mestre, a passar pelas vicissitudes pelas quais ele passou. até porque Jesus era um, o modelo e guia de perfeição moral, e nós, somos de outra feitura, ou seja, ainda hoje, 2011 anos depois da passagem dele por aqui, ainda não alcançamos a ele, apenas lhes seguimos, alguns de nós, as pegadas na areia.
O que quero mostrar com isso?
Simples, que as palavras que recobrem as máximas devam ser estudadas a fundo, mas o que vemos acontecer na maioria das vezes?
Apenas o estalar das palmas das mãos num preito sem o valor da razão.
A isso eu chamo de bater palmas para maluco dançar, e Herculano Pires, chamava de fazer o mesmo que macacos em lojas de louças.
Deus, o Pai, nos dotou de capacidade dada apenas ao humano, com ela podemos tecer hipóteses, construir pensamentos, e destes passarmos a agir, todavia, sem um exame prévio e intendo daquilo que foi lido e não se terá a visão integral, mas apenas a global, e como sabemos, o lustro das palavras as vezes torna latão em ouro...
Já é hora do Espírita em, geral crescer, pára que possa aparecer, como tal sem sugerir sorrizinhos de mofa no rosto daqueles que ainda não conhecem a doutrina.
Pensemos a respeito!
Só para amarrar este texto meu ao estudo de agora:
Também aqui meus manos, a Web, vai necessitar da razão dos que a leem, e somos muitos, para que se possa divisar o sério do pretensamente sério;
O sério do verdadeiro;
E o verdadeiramente sério, importante e verdadeiro.
Sem que seja feito dessa forma, continuaremos "ad aeternun", como crianças que se furtam ao estudo, para depois reclamarem de não terem boas oportunidades de trabalho.
abração,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 26 de Dezembro de 2011, 13:38
Amados Mana Oliva disse:
Citar

“Como o progresso tem de se realizar em todos os sentidos, todas as ideias adquiridas contribuem para o desenvolvimento do Espírito”.
tema deste mês pede mais do meu silêncio que da minha experiência

- Allan Kardec esclareceu bem as classes de espíritas que havíamos de conhecer.

Deve-se deixar à Providência o encargo de lhe preparar circunstâncias mais favoráveis. Não faltam os que anseiam pelo recebimento da luz, para que se esteja a perder tempo com os que a repelem.

O Espiritismo anda no ar; difunde-se pela força mesma das coisas, porque toma felizes os que o professam. Quando o ouvirem repercutir em tomo de si mesmos, entre seus próprios amigos, os que o combatem por sistema compreenderão o insulamento em que se acham e serão forçados a calar-se, ou a render-se.

Quanto Luz Nobre Irmã,

Então para se valorizar a maioria, não se pode exigir unicidade com o nosso pensamento, logo, a idéia se perde em rejeição...
Tolerância é reflexo vivo da compreensão que nasce, límpida, na fonte da alma, plasmando a esperança, a paciência e o perdão com esquecimento de todo o mal.
Pedir que os outros pensem com a nossa cabeça seria exigir que o mundo se adaptasse aos nossos caprichos, quando é nossa obrigação adaptarmo-nos, com dignidade, ao mundo, dentro da firme disposição de ajudá-lo.

EMMANUEL em PENSAMENTO E VIDA - 3ª Ed. FEB, 1972 – 25 -


Que 2012 seja mesmo assim, pois este é o ministério do intercânbio mediúnico, para atender os que não foram entendidos e os que não entenderam...
Simples como o Natal.

Saúde e Paz!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 26 de Dezembro de 2011, 14:58
Oliva, Moura, Hebe, Bino, Cancela, Sensitive, Mizica e todos que se encontram reunidos em torno deste estudo, que Deus continue nos abençoando com a assistência espiritual que a mediunidade nos proporciona.

Existem passagens no Evangelho que nos impressionam pelo relato dos fatos ocorridos na História de Jesus na sua passagem física pela Terra. Todas estão cheias de simbolismos e ensinamentos de profundidade Moral que nos escapam ao raciocínio em função dos "entorpecimentos" intelectuais de que somos tomados, por nos vermos enebriados pelas miraculosidades ali relatadas. E isso acontece sempre que o assunto é mediunidade, todos estão ávidos por feitos extraordinários ou por fatos que a ciência ordinária não tenha explicação para tais fatos. Porém, veja o que o Espírito diz no OLE cap XIII - "apenas para vos estimularmos o zelo e as virtudes é que Deus permite nos manifestemos a vós outros. Mas, se cada um o quisesse, bastaria a sua própria vontade e a ajuda de Deus; as manifestações espíritas unicamente se produzem para atenderem necessidades para os de olhos fechados e corações indóceis." 
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Oliva Prado em 26 de Dezembro de 2011, 16:46
Fórista Moura
  Seus cabelos brancos tem muito peso quando fala e meus verdes anos nestas matérias espíritas me deixam tímida.
  Claro que o estudo sistemático do espiritismo e a compreensão clara do mesmo é fator determinante numa pesquisa web assim como é fator determinante nas escolhas que se tornam aprendizagem. Mas existe a relação ontem, hoje, amanhã, neste grande caminho em que a vida decorre e da revelação do ensino, passando pelo burilamento pessoal tendo em conta a inserção social de cada um e de todos em comum a aprendizagem será sempre o que é; Aprendizagem.

Fórista filhodobino
 Como deve reparar eu citei Livro dos espíritos, Item 898 e o Livro dos Médiuns do nº29-30-1ªParteCap.III-do Método/
Quanto a seu comentário ele só reforça o que eu disse, não dizendo; porque a tolerância a adaptação e a disposição de ajudar na construção de um mundo melhor também sofre as limitações que falei.

Muita paz
     
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 26 de Dezembro de 2011, 17:02
Claro que sim maninha Oliva!
Aprendizagem é hoje o que será amanhã, aprendizagem, se bem que no amanhã ela conterá novos formatos, mais variáveis, e formas, todavia irá sempre depender de um fator: Da vontade de aprender de cada um.
Ora se esta vontade se verifica por caminhos obscuros, apartados do cerne que nos faz adotar esta ou aquela concepção filosófico-espiritualista, então, acontecerá uma dessas duas coisas;
1 Ou o indivíduo, por se notar em erro de percurso, procura se enquadrar quer na doutrina, quer no caminho que ilustra sua vontade de aprender e assim, depois da volta ao começo, sabe andar com mais cuidado e assim progride;
2. Ou fica, como no dizer codificado, estagnado.
Esta estagnação porém é relativa.
Relativiza-se com aqueles que tiveram seu progresso obtido em moldes corretos desde o início e também para os que souberam sair do círculo vicioso onde se empenhavam num aprendizado deficiente, desobrigado para com a doutrina que procuravam aprender e assim também caminharão para o alto e avante.
também isso não muda, maninha.
Abraços,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Conforti em 26 de Dezembro de 2011, 20:10
      Amigos,
      Amiga Hebe    (ref #359)

      Como a msg q provocou a resposta da amiga Hebe ficou lá para trás, para q não se perca o fio da meada, repito-a a seguir:

      Cel(msg ant): Belina trouxe... origem da  inveja: diferença de status, comparação de situações... etc. 
      Daí se conclui, q são as  circunstâncias ou experiências q  passamos na vida, q nos fazem invejosos; não nós. 
      Logo, o invejoso, como o ciumento, o bom, o mau etc não são responsáveis pelos defeitos morais que guardam em si. Então, como explicar a imposição da lei de causa e efeito q implica em sofrimentos torturantes e muitas vezes insuportáveis, q podem se estender por encarnações multiplicadas e por milhões de anos? Tenho repetido muitas vezes perguntas como estas, mas muitos as devem estar achando absurdas, pois ninguém responde! Será q alguém vê nelas incoerências? Se vê, porq não as aponta para q possamos, ou corrigi-las, ou melhor explica-las?
...............................................
      Em resposta à msg acima, a amiga Hebe colocou:
      Hebe: Nós aqui falamos de emoções humanas que escondem as virtudes do ser.

      Cel: o q a amiga quer dizer, aí, com o termo “ser”: espírito ou homem, este possuidor de mente limitada, ignorante e condicionada?

      Hebe: Através do estudo em si mesmo dessas emoções  o Espírito Encarnado compreendendo-as, chegará ao seu autoconhecimento. As desigualdades de evolução existem e se manifestam na matéria. Olhe o mundo os apegos e as ilusões humanas e terá a resposta que procura.

      Cel: é evidente q vc está se referindo àqueles q já estão compreendendo, certo? Os demais porq se darão ao trabalho de estudar as emoções; o q os moverá a isso? Então, minha querida amiga, lhe pergunto: não acha q devemos ir até a raiz dos problemas? Assim, o q é q faz q uns tentem compreender as emoções e outros não? E qual é a causa das desigualdades na evolução? Se permanecemos no estudo do problema como ele se manifesta, nunca chegaremos a conhecer suas causas e, só as conhecendo, teremos oportunidade de combatê-las.

      Hebe: Ir a raiz do problema é o que devemos fazer, por isso devemos estudar em nós o porquê de sentir essa ou aquela emoção. Se assim não fizermos seremos arrastados indefinidamente por elas. Lógico que as experiências de vida diversificadas causaram a cada um uma reação diante dos fatos da vida. Ninguém é raivoso ou invejoso ou ressentido porque quer ser, mas permanecer neste estado depende exclusivamente da vontade de cada um.

      Cel: então, aqui volto à questão de irmos à raiz do problema: repetindo o q já disse: o q faz q uns tentem compreender as emoções e outros não? E qual é a causa das desigualdades na evolução? E, agora, estas: porq as experiências da vida causam reações diferentes em cada um? Porq, permanecer num estado “negativo”, depende da vontade de cada um? Se isso é uma verdade, porq as vontades são desiguais?

      Hebe: Enxergar em si suas falhas é o primeiro passo para seguir adiante.
Cel: minha amiga, como se faz isso de “primeiramente enxergar as próprias falhas”? Se aquele q considera q tudo q faz está correto, como tentará ver as próprias falhas se, para ele, nenhuma falha existe?

      Hebe: não adianta ficar perguntando o porque do porque, só cansa e não obterá resposta, você mesmo disse nenhuma religião explica o porque da desigualdade.
Cel: exatamente, amiga Hebe; para compreender a vida e a nós mesmos, como nenhuma religião tem as respostas, temos de ir “além” das religiões. E a amiga sabe exatamente a q me refiro. Se permanecemos onde estamos, ficamos no mesmo lugar, como o gato correndo atrás da própria cauda.
     Assim, Krishnamurti afirmou: “As religiões impedem o acesso à verdade!” e outros: “Aquele q se liga a religiões populares, ou organizadas segundo livros ditos sagrados, ainda está no jardim da infância e, dificilmente, chegara à graduação universitária!”. Se vc é a moderadora q vai ver esta msg, tudo bem; senão é...

      Um abraço.

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Conforti em 26 de Dezembro de 2011, 22:15
      Kazaoka    (ref #394)

      Kazaoka escreveu: ... ainda não conseguimos consenso em nossas opiniões no que concerne ao Livre Arbítrio. A visão que tenho sobre esta Lei está no entendimento que consegui através do estudo da DE em suas bases e da interpretação pessoal que tive com estes estudos. Portanto, pode ser que eu esteja equivocado no entendimento que tive. Mas, até que eu seja convencido doutrinariamente de eventuais equívocos em minhas interpretações do que está codificado, devo sustentar minhas convicções.

      Cel: vc está totalmente certo, jovem amigo. No entanto, veja q o q digo sobre o livre-arbítrio, não é opinião, mas resultado de revelações milenares e, tb, da mais moderna ciência. O q acontece é q me atribui o dever de tentar abrir os olhos dos amigos; tenho conseguido boas coisas, e não quero parar. Se o amigo se interessar lhe darei essa “nova” (velhíssima, pois de milênios atrás) concepção do livre-arbítrio, q é a mesma das revelações do misticismo de desde séculos, ou milenios, a.C até nossos dias, de determinados ensinamentos de Jesus e de Paulo (aos quais as religiões, vindas do cristianismo, não deram ênfase necessária) e, atualmente, da filosofia advinda de experimentos científicos q revolucionam todas as áreas de atuação dos homens, dividindo a ciência em “antes” e “depois”. Não entendo porq, 100 anos passados, e nenhuma religião se manifestou; e deveriam te-lo feito, pois as novas descobertas mostram o verdadeiro papel do homem na criação e no universo; talvez o receio do impacto q causariam entre os adeptos, ou o receio de terem de repensar ou mesmo modificar suas premissas básicas, ou o fato de se terem dado mais tempo para analisa-las, as tenham feito, até hoje, se calarem.

      Kazaoka: Nem sei se alguém já chamou a atenção do senhor para a questão 872 do OLE. Mas de qualquer forma vamos lá.

      Cel: jovem, agradeço a indicação; conheço bem a questão, como todo o LE, a codificação e a literatura concernente, seja doutrinária, científica ou filosófica, e muito mais. Por te-las estudado e questionado, por mais de 6 décadas, encontrei muitas respostas estranhas, incompreensíveis e mesmo incoerentes e contraditórias. Assim, abri meus olhos para outras fontes, como Paulo aconselhou e a codificação, sábia e democraticamente, também aconselha mas, infelizmente, poucos fazem.

      Kazaoka – LE/872: "A questão de ter a vontade livre, isto é, o livre-arbítrio... os atos que pratica não estavam antecipadamente determinados; os crimes que comete não resultam de uma sentença do destino. Ele pode, como prova e expiação, escolher uma existência em que terá a sedução para o crime, seja pelo meio em que se encontre ou pelos atos em que tomará parte, mas está constantemente livre para agir ou não. Assim, o livre-arbítrio existe no estado de Espírito, com a escolha da existência e das provas, e no estado corporal, na disposição de ceder ou de resistir aos arrastamentos a que estamos voluntariamente submetidos. Cabe à educação combater essas más tendências;

      Cel: meu amigo, evitando q esta msg seja muito longa, me referirei apenas a algumas estranhezas; aí já está algo q a religião não explica satisfatoriamente: de q nascem essas más tendências? De onde vem a desigualdade q faz q uns cedam e outros não aos arrastamentos? E veja uma coisa q, para mim está corretíssima: “cabe à educação combater as más tendências”, pois, não somos nós q, depois de raciocinar, pesar as conseqüências terríveis da violação da lei de causa e efeito, q escolhemos e decidimos, por livre vontade e escolha e, à força, colocar em nosso íntimo, essas más tendências. Elas vêm de fora de nós; como diz o texto,vêm da “má” ou deficiente educação anterior, como está dito na questão. Depois, porq alguém podendo escolher ser mais feliz, escolhe ser mais infeliz?

      Kazaoka –LE: Espírito livre da matéria, no intervalo das encarnações, faz a escolha de suas existências corporais futuras, de acordo com o grau de perfeição que atingiu, e nisso, como dissemos, consiste principalmente o seu livre-arbítrio.

      Cel: aqui, outra questão: qual a razão de as escolhas (ou livres-arbítrios) serem desiguais? Para não argumentarmos q uns já se aperfeiçoaram mais do q outros, pelo tempo decorrido desde sua criação, nos atenhamos à primeira encarnação consciente (e mesmo antes dela). Somos todos criados absolutamente iguais, sob todos os aspectos; sendo assim, o q fez q essa perfeita igualdade, se tornasse gigantesca desigualdade? Meu amigo, não se importe de não saber responder a esta questão, pois nenhuma das religiões e nenhum de seus seguidores têm resposta satisfatória.

      Kazaoka-LE/: Sem o livre-arbítrio o homem não teria nem culpa na prática do mal, nem mérito no bem".

      Cel: meu jovem amigo, pois é, exatamente, isso, entre outras coisas, q sempre tento mostrar (como disse antes, com apoio nas revelações de milênios, depoimentos de sábios e mestres e da ciência atual); embora lhe pareça absurdo, não há culpas, nem culpados, nem existe liberdade de escolha. Como dizem sábios: “aquele q pensa q escolhe é imaturo!”; como, hoje, afirma a ciência mais avançada: “a escolha não é nossa!”; como afirma Paulo “não somos donos nem de nossos pensamentos e, consequentemente, nem de nossos desejos e, portanto, nem de nossas obras”. Talvez, por acreditarmos q sofremos como conseqüência de obras más q praticamos, Paulo tenha afirmado: “Não sois salvos por vossas obras, mas pela graça de Deus!”; e Jesus, confirmando tudo isso, assegurou: “tudo vem do Alto”; chegou até a dizer q, para segui-lo em seus ensinamentos, nem mesmo a decisão ou escolha é nossa: “Ninguém vem a mim, se o Pai q me enviou, não o mandar a mim!”.

      Jovem amigo, há muitas coisas sobre as quais poderíamos muito falar.

      Fique em Deus.


Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 27 de Dezembro de 2011, 00:46
Coronel.

Farei uma explanação, ainda que alegórica, mas que expressa bem a forma como entendo o que você me questiona.

"Haviam dois Espíritos, simples e ignorantes, que experimentavam suas primeiras encarnações na classe hominal. Eram capazes de sentirem paixões, por isso eram humanos, e isso caracterizava o grau de desenvolvimento (não de perfeição) daqueles dois Espíritos.
Por ser a primeira encarnação hominal de ambos, eles não tinham nada a provar ou expiar. No entanto, para interagirem com o meio físico que os aguardavam, precisavam se revestirem de um organismo físico adaptado ao orbe que estavam destinados.

Então estes dois Espíritos encarnam em seres animalizados daquele mundo, cujo princípio vital daqueles animais já auriam naqueles corpos as reações instintivas que lhes eram próprias.

O mundo físico, novo para aqueles Espíritos infantis, tinha suas características naturais (frio, calor, chuva, seca, necessidade de alimentação, etc..)que representavam a força das coisas daquele mundo.

Numa noite de frio extremo, movido pela inteligência inata, um daqueles seres buscou abrigo em uma caverna. Lá experimentou uma sensação nova de bem estar e segurança diante das ameaças promovidas pelas adversidades as quais esteve exposto até então.
O outro Espírito, observando aquela atitude do semelhante e notando a vantagem por ele obtida com tão ato, resolve aproximar daquele semelhante e dividir o benefício adquirido pelo primeiro.

Mas, neste instante, a reação instintiva de domínio e preservação de espaço, natural da forma animalizada que ambos habitavam, faz com que a reação do primeiro seja de recusar a presença do segundo. Diante da reação negativa, o que ocorre é o afloramento em ambos, da paixão chamada egocentrismo (é meu, eu quero, etc,.).

Após luta física mortal, o primeiro sucumbe e vem ao óbito a matéria que o abrigava como Espírito. Sua memória perispiritual fica impregnada do sentimento experimentado.
À partir daquele momento, diante de um ato fortuito determinado pela força das coisas, no caso o frio excessivo daquela noite fatídica, naquele mundo primitivo e sob a influência instintiva daquelas formas brutalizadas, os dois Espíritos passariam a vivenciarem situações  posteriores com marcas perispirituais daquela primeira experiência.

Um estaria movido pela força do orgulho exaltado quando fez sucumbir o que opôs ao seu intento. O segundo experimentaria a força do ódio em seu favor em situação análoga a que o fez derrotado em sua primeira experiência.   

Isso aconteceu na eternidade de milhões de gerações passadas, em mundo e local desconhecido por nós. Sendo eles eternos, continuam até hoje buscando o progresso intelectual e começam a desconfiarem que para serem felizes e desfrutarem plenamente daquele bem estar experimentado naquela caverna, naquela noite gelada, precisam de algo mais do que simplesmente subjugar o próximo, precisam de
Moralidade."

É uma "historinha". Mas, é dentro deste raciocínio que entendo a aplicação do Livre Arbítrio como sendo o resultado do aprendizado acumulado à partir das nossas primeiras lições apreendidas pela "força das coisas" e pelo primitivismo das reações instintivas animalizadas dos primeiros organismos que habitamos em nossa infância espiritual.

Considero de extrema importância salientar que esta é uma explicação sobre o que funda minha opinião sobre o que discutimos. Não tenho a pretensão de fazer deste conceito, que é pessoal meu, um móvel para sustentar mudança de opiniões ou criá-las em quem não as tenham próprias.

Minha sugestão é que, antes de quererem convencer ou serem convencidos, que estudem e busquem pelo mérito do próprio estudo, o entendimento que atenda aos anseios que a capacidade de visualizar o passado, presente e futuro da existência humana, os faça a terem seus próprios conceitos. 
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 27 de Dezembro de 2011, 01:20
É provável que tenhamos respostas sobre o post anterior e estas serão bem vindas. Mas convido aos companheiros que retomemos o foco do que propõe o tópico, ou seja, " Educar a Mediunidade".
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Oliva Prado em 27 de Dezembro de 2011, 10:02
Partecipantes Bom-dia
Peço licença ao moderador Kazaoka
 para responder a essa ideia que o irmão filhodobino colocou;
 afinal estamos a comunicar na web sob o titulo do mesmo.
Desculpem mas fiquei a pensar na  expressão “ dos caprichos”.
 Como sabem e lembrando uma personagem da novela Brasileira que está a passar aqui, eu não sou concursada; mas vou-me atrever a dizer que no meu raciocínio em vez de capricho  poderíamos falar sim de “diferença, pelo determinismo” segundo a definição dada em filosofia. Passo a citar:
(teoria segundo a qual todos e cada um dos acontecimentos do universo estão submetidos a um sistema de causas e efeitos necessários -- mesmo aqueles factos que parecem, de algum modo ilusório, serem resultado da liberdade e da vontade. Entre os defensores do determinismo, há quem aplique a teoria apenas a uma parte da realidade -- e há quem a estenda a todos os acontecimentos, incluindo as acções humanas.
A hipótese é que existem leis da Natureza, tal como aquelas que governam o movimento dos planetas, que governam tudo o que acontece no mundo — e que, de acordo com essas leis, as circunstâncias anteriores a uma ação determinam que ela irá acontecer e eliminam qualquer outra possibilidade.
Portanto, no meu ponto de vista:
-  não é a disposição de cada um “capricho” que faz parecer uma determinada postura de fé (no espiritismo) algo absolutista, tirano, despótico; mas sim a própria verdade dessa ideia que em sendo posta em ação limita a ação dos outros ou de quem não pode compreende-la.
Também se pode dar o caso em que quem esteja tentando transmitir essa fé o faça de forma ainda insegura o que cria nos outros questões pertinazes e galhofeiras de acordo com o que sentem em relação há mesma. Conheço isso.
Abraço fraterno a todos O P

 


 

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 27 de Dezembro de 2011, 11:55
Isso mano Kao, o sub tema agora é Educar a mediunidade.
E sobre isso eis algumas questões pertinentes que tento resolvê-la exibindo-as para o debate de todos:
1. Como educar a algo que já nos vem completo e acabado?
2. Qual o método de avaliação a ser empregado?
3. Se a mediunidade já nos vem pronta e acabada, o que, ou a quem se educar?

Estas três questões são resolvidas pela própria doutrina.
R1: Não se educa. o que se pode fazer, e apenas nos casos em que a faculdade medianímica aceite, é educar ao médium.
Há, seguramente, carradas de médiuns mal formados, de pouco conhecimento sobre as leis que regem este e aquele fenômeno, mormente os de ação física.
São estes, muitas vezes, os que nos dizem sobre nossos guias, avaliam nosso futuro,  falam-nos sobre a nossa mediunidade e sempre de modo a enaltecer mais que explicar.
São cultores do espaço mágico, onde pensam estar, afastando-se do ideal Espírita, para mergulharem num mar de sargaços que fatalmente os afogará.

R2:Quanto ao método, ficando desde já esclarecido o fato de só se poder treinar o médium no uso de uma faculdade, este é o que se aprende nas obras básicas.
Entretanto, vemos constantemente citações às palavras de Certos Espíritos que conquistaram notoriedade entre o movimento espírita, não por se aterem ao credo espírita, mas sim pelas constantes colocações de teor de auto-ajuda.
Ora, a doutrina nada tem a ver com esse tipo de coisas, e se nos serve para que auto nos ajudemos, há que se entendê-la, e compreendê-la bem,, como nos dissertou o codificador.
Um desses Espíritos nos afirmou: Precisamos kardequizar, outro, em seu modo próprio afirmou: Sigamos a kardec, e eu afirmo, os dois erraram:
O primeiro por não entender que kardequizando alguém influiríamos em seu livre arbítrio, fazendo deste influenciado apenas um longínquo eco daquele que codificou as mensagens recebidas dos Espíritos Superiores.
Quem há de querer sr apenas um Player?

R3: Sendo assim, a custa de muito treinamento específico e sob a égide desta doutrina, cumpre aos mais integrados com o saber espírita, instruírem e treinarem os médiuns no bem distribuírem as suas faculdades medianímicas para que possam fazer um trabalho melhor e mais crível.
Antigamente,  digo eu: "no tempo em que os bichos falavam", (época em que me iniciei na doutrina hehe), eu era contrário ao tempo de duração dos cursos, hoje, ao contrário sou eu quem mais o defende.
Sei que é um duração muito extensa, porém esta duração do curso, quando bem ministrado, tem também o caráter de derrogar o impulso inicial, e mesmo a ansiedade do médium iniciante.
Dessarte, o médium vai aprendendo, testando em reunião apropriada, hoje abolida em muitas casas "moderninhas", e assim quando termina o curso, está mais apto a trabalhar com mais segurança, conhecimento e por isso mesmo melhor.
Não meus manos, não existem médiuns fortes, a exceção daqueles que também e em outras horas façam musculação em academia própria.
A única força que se quer de um médium é a da moral.
O único requisito que se impõe a um médium é seu reto andar quando no exercício mediúnico.
Fora disso, é malhar em ferro frio, ou seja, adornar-se de algo de que não se entende e esbulhar a doutrina, fazendo de seus ensinos, algo plastificado e sem força doutrinária.
Daí se entende tanto falso evangelismo que se vê em certas obras, e palestras.
Fala-se qui dentro de um aspecto e ao se sair do ambiente da palestra parece que lá   deixou-se a roupa evangélica para que fora dali se faça tudo o que se pregou "não faça".
Já estive, tempo atrás a escrever um livro que tinha como título uma paródia ao título muito lido de André: este era: "Nos domínios da falsidade".
aliás, este título foi aceito mesmo por várias editoras Espíritas, porém não o editei ainda por dois motivos:O primeiro é a singular falta de grana, claro!
O outro é que a cada tempo em que releio a boneca, noto que falta mais coisas a serem ditas.
Abraços,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 27 de Dezembro de 2011, 12:03
Então Amados do meu coração,
Educando a mediunidade, precisamos estar atentos, posto que por vezes nem siquer notamos quem nos disse algo, e respondemos às pessoas erradas...
Quem disse "capricho" amada irmã Oliva, foi Emmanuel, não foi filhodobino, pois filhodobino emprega um pensamento para comparar a outro, não se mete a ensinar, porque de si mesmo nada sabe, e confia nas potestades celestes como o foco a que todos temos de nos manter ligados, para melhor aproveitamento das nossa potencialidades de aprendizado. As vozes dos que falam do lado de lá, têm melhor conhecimento em já tendo no mínimo nossa cultura, para nos brindar com ilustrações...
Desse modo... estando rigorosamente dento do tema, " Educar a Mediunidade", toda postagem e toda resposta é contributo que pode conter educação para nós todos nós, posto que não me doto de tanta importância para que Emmanuel pudesse falar unicamente para mim... Posto do que penso, mas inserido em tema de estudo, meu estudo pessoal, impessoal para todos os demais, e que somente pela ação da força da mediunidade é que uma frase, uma colocação, uma palavra como flecha certeira atinge o psiquismo de alguém, não foi definitivamente atirada pelo filhodobino, vários são os irmãos que não conseguem compreender mediunidade intuitiva, a mais atuante no mundo, que neste forum gera resposta, no dia-a-dia, da humanidade gera conflitos, por falta de reflexão e entendimento... esse entendimento que o amado irmão Kaza, nos chamou a atenção... Maravilha de Estudo, razão fundamental para nos contermos em reflexões, desprovidas de melindres ou pensamento individualista, posto que a benção da intuição é fator individuador, jamais individualizante.
peço vênia para replicar:

Tolerância é reflexo vivo da compreensão que nasce, límpida, na fonte da alma, plasmando a esperança, a paciência e o perdão com esquecimento de todo o mal.
Pedir que os outros pensem com a nossa cabeça seria exigir que o mundo se adaptasse aos nossos caprichos, quando é nossa obrigação adaptarmo-nos, com dignidade, ao mundo, dentro da firme disposição de ajudá-lo.
EMMANUEL em PENSAMENTO E VIDA - 3ª Ed. FEB, 1972 – 25 -

Mensagem totalmente impessoal, que o amado personalizou... eu  legitímo a idéia de que o amigo personalise, para si... eu prefiro continuar a observá-la na forma impessoal, e ir anotando os efeitos que me servirão em muito na aquisição de conhecimento. Vejo ainda como excelente material para filofar o comportamento, pois ciência e religião muito podem se tornar parelhos para produzir individuação nos evoluendos.

Feliz 2012 com Saúde e Paz!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 27 de Dezembro de 2011, 16:32
Vamos aproveitar a postagem do Moura e refletirmos sobre cada questão e as respectivas respostas;

1. Como educar a algo que já nos vem completo e acabado?

R1: Não se educa. o que se pode fazer, e apenas nos casos em que a faculdade medianímica aceite, é educar ao médium.
Há, seguramente, carradas de médiuns mal formados, de pouco conhecimento sobre as leis que regem este e aquele fenômeno, mormente os de ação física.
São estes, muitas vezes, os que nos dizem sobre nossos guias, avaliam nosso futuro,  falam-nos sobre a nossa mediunidade e sempre de modo a enaltecer mais que explicar.
São cultores do espaço mágico, onde pensam estar, afastando-se do ideal Espírita, para mergulharem num mar de sargaços que fatalmente os afogará.


A referência que se faz nesta resposta é sobre a grande diferença que existe entre mediunato e mediunismo. Enquanto o primeiro caso a mediunidade obedece a uma conduta ética/moral, a segunda é praticada de forma banal e inconsequente.
Como já foi citado anteriormente, a mediunidade é o canal utilizado para comunicação entre os dois planos, o físico e o espiritual. Dai a afirmação do Moura de que a mediunidade já vem "pronta", pois a relação físico/espiritual sempre existiu, mesmo antes de se conhecer a mediunidade e suas ações sobre a vida do encarnado. Quem povoa a esfera espiritual são os mesmos que povoaram o plano físico e, portanto, estão lá os bons e os maus, os dóceis e os hostis. Os propósitos dos desencarnados são tão diversos quanto os nossos e assim como buscamos agrupar com os que nos são simpáticos pelas afinidades de pensamentos e conduta, a afinidade entre encarnados e desencarnados se dá pelos mesmos motivos.
Dai a grande urgência em nos educarmos moralmente. E essa educação é conquistada com a incessante busca pelo melhor de nós mesmo.
Não devemos nos frustrar com a consciência da autocrítica que, às vezes, nos faz ver que estamos tão distantes do ideal de nós mesmos.
O bom ser Humano é aquele que luta perseverante pela sua iluminação e a educação mediúnica está intrínseca na educação do Espírito como um todo.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 27 de Dezembro de 2011, 16:46
Caracas mano Kao!
Você tocou num ponto importantíssimo!
No meu comecinho, quando era aparteado quer numa resposta dada num estudo no CE ou mesmo nos escritos que cometo há mais de doze anos, eu ficava num misto de irritação e quando cobrava a eu mesmo e divisava que o teor do aparte estava correto, aio então é que me sentia sem chão.
É que ainda deixava que as sensações me dominassem, assim não agia senão por impulso, dando azo ao instinto.
O tempo foi passando e o estudo das obras básicas foram me ensinando a raciocinar com mais vagar e se o caso ainda me levasse à irritação dado as palavras com que fosse agraciado, deixava para um tempo mais tarde, e quase sempre chegava a um denominador comum, mas já sem aquela cara rubra hehehe.
Aprendi como tempo a me deixar de fora das tantas refregas que alguns propõe, e assim, hoje já me porto um cadinho melhor.
As respostas estão em nos mesmos e sempre seremos nós os portadores da modificação.
Outros podem e devem nos acordar para a Verdade este o dever de todo Espírita responsável, mas mesmo assim ainda recairá sobre nós o poder da mudança intima.
Sei que vou andando mesmo que a passo de cágado, no rumo de uma moral maior,  esforço-me para tal, mas sabe como é, algumas vezes, mesmo que poucas e esporádicas, ainda "meto o pé na jaca", como se diz por aqui.
Este é nosso trabalho, e não só porque somos Espíritas, pois que qualquer religião incida sobre a mesma máxima da moralização.
abraços,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Oliva Prado em 27 de Dezembro de 2011, 20:43
Vou falar de coração.
Ler psicografia de Emmanuel é uma bênção em nossas vidas.
Comentar as postagens dos outros  e usar parágrafos de Eminente Espírito pode ser muita coisa.
De qualquer das maneiras se foi personalismo meu, desculpe, valorizemos apenas o que é para valorizar no conteúdo das mensagens.
Fico grata pela atenção.
Sem mais interrupções da minha parte no estudo Educar a Mediunidade. Um problema sério na vida de muita gente que conheço e talvez da minha própria. Vou ler com interesse  os vosso depoimentos.
Saúde e paz a todos.
O P

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 27 de Dezembro de 2011, 21:17
Vou falar de coração.
Ler psicografia de Emmanuel é uma bênção em nossas vidas.
Comentar as postagens dos outros  e usar parágrafos de Eminente Espírito pode ser muita coisa.
De qualquer das maneiras se foi personalismo meu, desculpe, valorizemos apenas o que é para valorizar no conteúdo das mensagens.
Fico grata pela atenção.
Sem mais interrupções da minha parte no estudo Educar a Mediunidade. Um problema sério na vida de muita gente que conheço e talvez da minha própria. Vou ler com interesse  os vosso depoimentos.
Saúde e paz a todos.
O P

Peço vênia para repetir...
Maravilha de estudo, e estudo maravilhoso...
Feliz 2012 com muita Saúde e Paz a todos!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 27 de Dezembro de 2011, 21:20

2. Qual o método de avaliação a ser empregado?

R2:Quanto ao método, ficando desde já esclarecido o fato de só se poder treinar o médium no uso de uma faculdade, este é o que se aprende nas obras básicas.
Entretanto, vemos constantemente citações às palavras de Certos Espíritos que conquistaram notoriedade entre o movimento espírita, não por se aterem ao credo espírita, mas sim pelas constantes colocações de teor de auto-ajuda.
Ora, a doutrina nada tem a ver com esse tipo de coisas, e se nos serve para que auto nos ajudemos, há que se entendê-la, e compreendê-la bem,, como nos dissertou o codificador.
Um desses Espíritos nos afirmou: Precisamos kardequizar, outro, em seu modo próprio afirmou: Sigamos a kardec, e eu afirmo, os dois erraram:
O primeiro por não entender que kardequizando alguém influiríamos em seu livre arbítrio, fazendo deste influenciado apenas um longínquo eco daquele que codificou as mensagens recebidas dos Espíritos Superiores.
Quem há de querer sr apenas um Player?


Personalidade!!!
O Espírito avança em intelectualidade e em moral e isso vai formando uma base de conhecimento sobre si e sobre o meio em que existe.

O conhecimento que temos de nós mesmos forma a nossa personalidade e ela é mais ou menos forte em função da confiabilidade que temos sobre nossas capacidades e resistência. E isso não só pode, como deve ser trabalhado.

É importante saber que a personalidade forte não é a inflexível ou intransigente. Quanto mais forte a personalidade mais estável são as bases morais que o sustentam e mais plástica se torna sua essência, moldando-se a cada situação, melhor adaptando em todas elas sem, porém, sofrer adulteração em função do meio insano que se encontre.

Esta é a condição ideal para todos nós e a que devemos buscar para as nossas faculdades medianimicas. Antes de aplicá-las nas questões ligadas ao próximo, estejamos atentos se o que elas trazem de ensinamentos aos outros, não são, também, aplicáveis a nós mesmos.

 
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 27 de Dezembro de 2011, 21:39
Oliva

Quanto ao "determinismo" acho que ele é aplicável aos fatores ligados as Leis Universais e imutáveis.
No que diz respeito às ações dos Espíritos, estas estão mergulhadas no determinismo das coisas naturais mas, o emprego dessas ações estão em função das resoluções tomadas, sujeitando ao determinismo universal o efeito dessas mesmas ações. Ai cabe aquela tão pronunciada frase: "A semeadura é livre (Livre Arbítrio) mas colheita é compulsória (a germinação do que foi semeado é o determinismo)"
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Oliva Prado em 28 de Dezembro de 2011, 11:11
Compreendo ; mas como o que está escrito na famosa “tábua” o que está em baixo é como o que está em cima  há uma medida que se aplica a tudo e que age em conformidade com a lei da unidade, da estabilidade do  justo e bom o que não anula o determinismo da germinação de cada um.
Lembrando do mesmo texto a verdade nele gravada É pela lei do amor que o espírito move o universo.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 28 de Dezembro de 2011, 11:30
Bom dia a todos,

O  Médium é um intermediário, está no meio de atuações de forças espirituais (boas ou nocivas) e a elas responde, consciente ou inconscientemente, à sintonia por ele estabelecida.
Vemos na mídia inconseqüente divulgar pessoas se auto-intitulando "médiuns" e "espíritas", passando uma falsa imagem do espiritismo sobre o estudo da fenomenologia mediúnica que pode ser perigoso ou causar algum mal ao indivíduo.
O que ocorre é justamente o contrário. O perigo está em desconhecer o fenômeno mediúnico e a leis espirituais que o rege deixando-se levar pelo fantástico e maravilhoso.
O Livro dos Médiuns, de Allan Kardec, é um verdadeiro manual de mediunidade orientando o médium em todos os aspectos, até em como interpretar as comunicações recebidas, com o apoio grande de estudos encontrados nos 12 tomos da  Revista Espírita.
               Todo ser humano tem em potencial a mediunidade, pois nada mais é que um Espírito encarnado. Recebe influências, adota pensamentos, emoções, condutas e praticamos ações, porque a vida física e espiritual se interpenetram, influenciam e interagem. Nada de sobrenatural há nisso o que ocorre é o conhecimento e a percepção do fenômeno mediúnico mais apurado ou não.
           A sintonia de pensamentos e emoções é natural e espontânea, a todo instante são bombardeadas idéias, impressões, pressentimentos ou mesmo intuições, que são sempre aceitas ou não em função da sintonia que estabelecemos. Esse fenômeno psíquico se dá pela influencia do ser encarnado e na dimensão espiritual (desencarnada).
             A  mediunidade se manifesta ou vem a luz independente de classe social, idade, religião, raça ou sexo. Não é um fenômeno espírita, existe desde dos tempos mais remotos e é descrita em textos Bíblicos, no antigo Egito etc.
             O espiritismo trouxe a luz ao estudo da mediunidade sua interação entre os dois mundos e suas conseqüências morais. Ao educar a sua mediunidade, o médium nada mais faz do que reeducar seus pensamentos e sintonias para seu próprio bem e para o bem de com quem interage no mundo Espiritual, fazendo de seu trabalho na casa Espirita  um auxilio mútuo para si e para o próximo.
    Sendo assim os espíritos benfeitores que orientaram a Allan Kardec, deram por definição Jesus como sendo o médium de Deus, por ser ele o maior dispensador da graça divina que já passou pelo nosso mundo.

Um abç
Hebe
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: hcancela em 28 de Dezembro de 2011, 12:14
Olá amigos(as)


Médiuns de boa conduta podem cair num processo de obsessão?

Sim, qualquer pessoa pode cair presa da obsessão. Um dos caminhos mais freqüentes é o orgulho. Nos tempos em que o Mestre Jesus esteve na Terra, era freqüente o aparecimento de admiradores que o elogiavam chamando-o de "Bom Mestre". Ele dizia que bom era o Pai que está no céu. Se o Senhor se colocava assim, que diremos de nós seus servos? Por mais que se tenha conseguido realizar progressos no campo intelectual ou moral, têm-se fraquezas que podem ser exploradas pelos Espíritos inferiores. É Jesus que recomenda a oração e a vigília como método para nos precavermos contra a ação do mal. Em Espiritismo, quem se descuida cai. Os baixos Espíritos podem fazer de um mestre, um fantoche.


Saudações fraternas
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: maria.ma@ em 28 de Dezembro de 2011, 12:32
Se me permitirem fazer duas afirmações sobre algo que foi dito em mensagens anteriores, digo:

A personalidade é o que afasta o Espírito de Deus, é o que transforma os Espíritos em impuros, no dizer do Livro dos Espíritos.

Cristo se deixou as boas máximas de amor, não foi devido à mediunidade, foi devido à despersonalização e consequente desmaterialização. São os personalismos que materializam os sentimentos.

Cristo anulou todos os resquícios de personalismos, então, e só então, uniu-se pela submissão à vontade e ao Espírito de Deus.

O Espírito quando acaba com todos os resquícios de todos os personalismos, unindo-se à vontade de Deus, nunca mais nenhum Espírito lhe ensina algo que ele já não saiba.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Conforti em 28 de Dezembro de 2011, 13:31
      Kazaoka   (ref #404)
      Amigo Kazaoka, respondo, por partes, a alegoria q vc touxe
      Kazaoka: "...dois Espíritos... em suas primeiras encarnações na classe hominal. Eram capazes de sentir paixões, por isso eram humanos...

      Cel: se eram capazes de sentir paixões reagiriam igualmente a paixões originadas de motivos iguais, certo? A perfeita igualdade primitiva, continuaria inalterada. Se os motivos fossem desiguais, se instalariam paixões e sentimentos desiguais; até aí, a causa das desigualdades, q resultam nas desiguais escolhas, desiguais obras e conseqüentes sofrimentos desiguais, não pode ser atribuída à responsabilidade do espírito...

      Kazaoka: na primeira encarnação hominal, nada tinham a provar ou expiar... os dois encarnam em seres, cujo princípio vital daqueles animais já auriam naqueles corpos as reações instintivas que lhes eram próprias.

      Cel: instintos, é evidente, nada têm a ver com a lei de causa e efeito; até aí, nenhuma responsabilidade do espírito ainda...

      Kazaoka: Numa noite de frio extremo, movido pela inteligência inata...

      Cel: q teria de ser (conforme a DE) perfeitamente igual nos dois...

      Kazaoka: um buscou abrigo numa caverna... O outro... resolve dividir o benefício
adquirido pelo primeiro. Mas, a reação instintiva de domínio e preservação de espaço, natural da forma animalizada que ambos habitavam, faz com que a reação do primeiro seja de recusar a presença do segundo.

      Cel: ainda nenhuma responsabilidade, tudo vem das experiências do dia-a-dia e da natureza, deles mesmos...

      Kazaoka: Diante da reação negativa, o que ocorre é o afloramento em ambos, da paixão chamada egocentrismo...

      Cel: é exatamente isso q afirmo: o egoísmo tem origem na descoberta do mundo ameaçador ao derredor... logo, a “chaga da humanidade” é natural a todos, está na natureza de todos; e ainda, nenhuma responsabilidade por ser egoísta, cabe ao espírito.

      Kazaoka: Após luta, o primeiro sucumbe... Sua memória perispiritual fica impregnada do sentimento experimentado. À partir daquele momento, diante de um ato fortuito determinado pela força das coisas, no caso o frio excessivo daquela noite fatídica, naquele mundo primitivo e sob a influência instintiva daquelas formas brutalizadas, os dois Espíritos passariam a vivenciar situações posteriores com marcas perispirituais da primeira experiência.

      Cel: logo, ainda nenhuma responsabilidade pelo q vêm a experienciar, pois sentimentos “positivos” ou “negativos” tiveram origem naquilo q lhes ficou marcado na memória e q era fruto das experiências da vida; sentimentos, portanto, despertados <naturalmente> neles...

      Kazaoka: Um estaria movido pela força do orgulho quando fez sucumbir o que opôs ao seu intento.

      Cel: logo orgulho, como tudo mais q nasce do egoísmo, vem da própria natureza ainda igual nos dois; assim, o orgulho, como o egoísmo, vem das experiências/lições da vida e ainda não são os espíritos responsáveis por ele, nem por nenhuma de todas as monstruosas imperfeições q do egoísmo se originam...

      Kazaoka: O segundo experimentaria a força do ódio em seu favor em situação análoga a que o fez derrotado em sua primeira experiência.   

      Cel: ainda, nenhuma responsabilidade; tudo lhes veio naturalmente e não pelo desejo de serem egoístas, ou orgulhosos ou cheios de ódio...

      Kazaoka: Isso aconteceu na eternidade de milhões de gerações passadas, em mundo e local desconhecido por nós.

      Cel; exato, somos, vc, eu, cada um de nós, neste mesmo instante, o resultado de todas as causas e efeitos q ocorreram antes de nós, desde os mais remotos antepassados e, antes deles, das forças q reunidas provocaram o aparecimento do primeiro ser unicelular, em nossa linha ascendente... (genética e lições da escola, do bem e do mal, q é a vida).

      Kazaoka: Sendo eles eternos, continuam até hoje buscando o progresso intelectual e começam a desconfiar que para serem felizes e desfrutarem plenamente daquele bem estar experimentado naquela caverna, precisam de algo mais do que simplesmente subjugar o próximo, precisam de Moralidade."

      Cel: perfeito; apenas uma estranheza: o q causa o despertamento dessa desconfiança? O q os faz pensar em “moralidade”. E, se desperta, será igual ou desigual entre eles? Pois, se não são iguais, novamente a pergunta: porq não são iguais? Qual é e onde entrou o fator q desfez a igualdade inicial? São os espíritos os responsáveis pelas desigualdades?... e nada, até agora, está mostrando q o espírito é responsável por suas obras, pois são as influências q sobre ele são exercidas pelas experiências da vida q o fazem ser o q é... A vida nos faz o q somos... Logo, não somos os construtores de nosso futuro...
      Nada se vê, ainda, nessa história, que explique ou justifique, a imposição, das terríveis, torturantes e muitas vezes insuportáveis conseqüências da lei de causa e efeito...

      Kazaoka: ... é dentro deste raciocínio que entendo a aplicação do Livre Arbítrio como
sendo o resultado do aprendizado acumulado à partir das nossas primeiras lições apreendidas pela "força das coisas" e pelo primitivismo das reações instintivas animalizadas dos primeiros organismos que habitamos em nossa infância espiritual.

      Cel: meu jovem, para mim, essa história <nada> explica, ou faz pensar com relação ao
livre-arbítrio! Se o amigo puder explicar o q a história tem em relação com o livre-arbítrio, poderíamos continuar a conversar sobre isso.
      E, se as desigualdades não se originam da vontade dos espíritos, mas da vida, o maior ou menor aprendizado acumulado tb não se origina de sua vontade.
      Vc está na suposição q, nesses milhões de gerações, aprenderam a raciocinar e, então, escolher de livre vontade e premeditada e propositadamente, depois de pesar a possibilidade de se abaterem sobre eles as tremendas conseqüências daquela lei, decidiram viola-la, é isso? O jovem amigo já pensou nas razões q levariam alguém q, pode escolher ser mais feliz, a escolher ser mais infeliz? Somente o dementado, o desesperado, o ignorante, escolheriam ser infelizes, certo? Mas, esses estão perturbados e nem sabem, ignoram o q estão fazendo. Portanto, ainda nenhuma responsabilidade do espírito...

      Kazaoka: Minha sugestão é que, antes de quererem convencer ou serem convencidos, que estudem e busquem pelo mérito do próprio estudo, o entendimento que atenda aos anseios que a capacidade de visualizar o passado, presente e futuro da existência humana, os faça terem seus próprios conceitos.

      Cel: concordo, amigo. Porém, se as desigualdades, desde a primeira, não são produzidas por nós, mas pelas experiências ou lições assimiladas da escola da vida, qual a razão da existência da lei de causa e efeito, que implica em torturantes e insuportáveis sofrimentos, cânceres, aleijões, deformações físicas e mentais; ver, a sua frente, a pequena filhinha, a alegria da casa, ser violentada e cruelmente assassinada; encarnações multiplicadas de sofrimentos por milhões de anos... e tantas coisas mais?
      Sua história apenas nos mostra efeitos das operações de uma natureza fria, insensível, sem sentimento, e q age, evidentemente, sem qualquer amor ou intenção de ensinar alguma coisa; igual ocorre qdo colocamos a mão sobre uma chapa quente: queimamos mão, sofremos por isso, aprendemos a evitar o quente, mas não passou de uma experiência sem amor nem piedade.
      Meu amigo, o sofrimento é uma constante na vida de todos; mais dia ou menos dia, todos passam por seus golpes. Será, então, verdade q o Sr de infinita sabedoria e infinito amor, sómente soube elaborar, para esta escola de espíritos, um plano de ensino para fazer evoluir, cujo método mais eficaz, sejam as chicotadas dos sofrimentos? Que somente, à força de dores, avançam, rumo ao aperfeiçoamento, as criaturas procedentes de Deus, do qual “nada pode proceder q seja mau, injusto ou ininteligente”? Ou a lei de causa e efeito é apenas uma lei q funciona automática e friamente, qdo violada, como já disse acima, sem qualquer amor ou intenção de fazer progredir?! Dentro dessa visão onde estará o Deus de supremo amor, misericórdia e justiça?
      Veja meu jovem q, até agora, nenhuma palavra que explique a causa das desigualdades, uns se tornando seres virtuosos, outros verdadeiros monstros perversos e pervertidos. Será q os espíritos mesmos, q não eram perversos, examinaram a situação, as vantagens e desvantagens conseqüentes da violação da lei de causa e efeito e decidiram ser perversos... decidiram, por vontade própria desobedece-la?

      Distinto jovem, forte abraço.


Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 28 de Dezembro de 2011, 14:59
Maria.

Personalidade e personalismo não são sinônimos. Personalidade é identidade própria e personalismo é querer fazer prevalecer nossas opiniões, idéias, conceitos, etc..
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 28 de Dezembro de 2011, 15:01
Gente, seguindo como tema que é a educação da mediunidade ( do médium)

Uma das grandes aspirações que mesmo hoje ainda vemos grassar pelos CEs é a de ser um médium notório.
Esta constatação é advinda da simples observação e neste campo eu sou mesmo um daqueles detetives que não param de inspecionar.
Ando muito, hoje menos um cadinho já que tenho de me valer de um dos filhos, para fazê-lo comigo, e escolhendo por mês duas casas espíritas, lá compareço e noto a profundidade dos estudos, das palestras e mais ainda a colocação dos participantes.
É neste ponto que vejo este interesse desmedido.
Todos querem participar das seções mediúnicas, mas desses apenas0.2% têm ou fazem um estudo perseverante do LM.
É como se ser médium ou no mínimo um passista, fosse algo simples, ou fácil, não, não o é.
Mas, quantos de nós já vimos alguma fila quando alguma casas espírita esteja necessitando de alguém para ajudar na limpeza, na eletricidade, na montagem ou conserto de algum móvel ou aparelho eletrônico?
Falar assim é ferir susceptibilidades geralmente. Mas tais fatos hão de ser comentados para que não se veja o noviço na doutrina engordar esse rol de atitudes.
Uma ajuda de grande monta e que todos podem participar, e do modo de maior valia em se tendo esta atitude nos moldes da caridade, é a de nos compenetrarmos de que todos somos, Colunas.
O termo coluna quer explicar que todos podemos sustentar as reuniões, apenas pela concentração.
sim, são estes abnegados que mais das vezes impedem que situações adversas venham a atrapalhar as reuniões espíritas.
Se não existem os "seguranças do astral" ou melhor dizendo, os Espíritos que impedem outros, estes ainda na ignorância, de perturbarem as reuniões, é bem verdade, também que a sustentação da vibração está de acordo com a qualidade daqueles que assim se pautam no CE.
Assim se eu não posso, por não ter uma faculdade específica, participar de um trabalho de doação magnética, posso, agir com igual caridade e força se me concentrando bem, estando o mais próximo que possa dos bons espíritos, pela prece, fazer o mesmo bem Geral, para que o trabalho que está sendo executado transcorra sem problemas.
A Web, (apenas para ilustrar), tem carradas de boas páginas, excelentes na escrita e na concepção do que explicitam, que nos podem ajudar a entender melhor este tema, contudo, se as compulsarmos com as páginas doutrinárias nas obras básicas, estaremos fortificando este aprendizado e podendo fazê-lo ecoar, sem jaça, o que também e pode chamar de trabalho Espírita, ou vivenciação da doutrina.
Abraços,
Moura

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: maria.ma@ em 28 de Dezembro de 2011, 15:19
Maria.

Personalidade e personalismo não são sinônimos. Personalidade é identidade própria e personalismo é querer fazer prevalecer nossas opiniões, idéias, conceitos, etc..

A personalidade, que é a identidade própria, imaginária, forma-se do acúmulo de todos os personalismos na hora de enfatizar sentimentos.

Diz a doutrina, que sempre que haja personalidade na ênfase dos sentimentos, a essência do Espírito, há materialização dos mesmos, há imaginação. Diz mais, diz que todo o interesse pessoal deve ser anulado pela abnegação e pelo devotamento a Deus, para que os sentimentos não sejam maculados pelos personalismos.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 28 de Dezembro de 2011, 15:19
Coronel.

O que faz o Espírito em sua infância espiritual experimentar as primeiras sensações impulsionadas pelas paixões, foram e serão as forças das coisas. À partir deste estágio, além da força das coisas alinha-se as consequências morais das relações humanas.

Todas as experiências que vivemos nos deixam impressões na Alma, que serão positivas ou negativas em função das circunstâncias que as experimentamos. Uma criança que abre o forno de um fogão para pegar um alimento ali guardado e é bem sucedido naquele ato, para ele abrir o forno é bom e lhe atende as vontades. Outro que ao fazer a mesma operação, se depara com o forno quente e tem sua mão queimada, a experiência é a mesma mas as impressões deixadas na memória serão bem diferenciadas.

Todos nós percebemos que precisamos modificar quando a situação atual não atende aos nossos anseios. A percepção deste momento é diverso em cada indivíduo, fazendo que ocorra em épocas e períodos diferentes para cada um, determinando o gradiente de grau evolutivo entre os Espíritos que, a despeito de terem vivenciados experiências semelhantes e em fases contemporâneas, os coloquem em patamares evolutivos diferenciados.

Nisso consiste o Livre Arbítrio, na forma que cada um reaja e assimile o que as experiências lhes facultam. Experiências que pela bondade e sabedoria Divina, são oferecidas em equitativas proporções, no início pela força das coisas e, depois, com as relações intelecto/morais humanas. 
   
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 28 de Dezembro de 2011, 15:34
Maria.
Não concordo que a personalidade seja o resultado da coleção de personalismo. Afirmo isso por que entendo que se assim fosse, seria trocar o efeito pela causa.
Ao meu modo de ver esta questão, acho que o personalismo pode ser considerado como uma personalidade doentia mas, dizer que é sua causa, isso eu acho que não.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 28 de Dezembro de 2011, 15:38
3. Se a mediunidade já nos vem pronta e acabada, o que, ou a quem se educar?

R3: Sendo assim, a custa de muito treinamento específico e sob a égide desta doutrina, cumpre aos mais integrados com o saber espírita, instruírem e treinarem os médiuns no bem distribuírem as suas faculdades medianímicas para que possam fazer um trabalho melhor e mais crível.
Antigamente,  digo eu: "no tempo em que os bichos falavam", (época em que me iniciei na doutrina hehe), eu era contrário ao tempo de duração dos cursos, hoje, ao contrário sou eu quem mais o defende.
Sei que é um duração muito extensa, porém esta duração do curso, quando bem ministrado, tem também o caráter de derrogar o impulso inicial, e mesmo a ansiedade do médium iniciante.
Dessarte, o médium vai aprendendo, testando em reunião apropriada, hoje abolida em muitas casas "moderninhas", e assim quando termina o curso, está mais apto a trabalhar com mais segurança, conhecimento e por isso mesmo melhor.
Não meus manos, não existem médiuns fortes, a exceção daqueles que também e em outras horas façam musculação em academia própria.
A única força que se quer de um médium é a da moral.
O único requisito que se impõe a um médium é seu reto andar quando no exercício mediúnico.
Fora disso, é malhar em ferro frio, ou seja, adornar-se de algo de que não se entende e esbulhar a doutrina, fazendo de seus ensinos, algo plastificado e sem força doutrinária.
Daí se entende tanto falso evangelismo que se vê em certas obras, e palestras.
Fala-se qui dentro de um aspecto e ao se sair do ambiente da palestra parece que lá   deixou-se a roupa evangélica para que fora dali se faça tudo o que se pregou "não faça".
Já estive, tempo atrás a escrever um livro que tinha como título uma paródia ao título muito lido de André: este era: "Nos domínios da falsidade".
aliás, este título foi aceito mesmo por várias editoras Espíritas, porém não o editei ainda por dois motivos:O primeiro é a singular falta de grana, claro!
O outro é que a cada tempo em que releio a boneca, noto que falta mais coisas a serem ditas.
Abraços,
Moura

E sendo a "educação da mediunidade" de alcance moral, o louvável é a determinação do postulante ao mediunato, esforçar-se no aprimoramento nos valores humanos. Antes do anseio de ser médium devemos buscar ser bons Espíritas ou bons Cristãos, que são a mesma coisa.

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: maria.ma@ em 28 de Dezembro de 2011, 15:47
Maria.
Não concordo que a personalidade seja o resultado da coleção de personalismo. Afirmo isso por que entendo que se assim fosse, seria trocar o efeito pela causa.
Ao meu modo de ver esta questão, acho que o personalismo pode ser considerado como uma personalidade doentia mas, dizer que é sua causa, isso eu acho que não.

Não falei em causa, falei em formar-se... A causa é Deus, mas aparte isto, os personalismos que formaram a personalidade surgiram quando o Espírito refletiu e começou a pensar sobre si próprio, formando o mundo da razão.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 28 de Dezembro de 2011, 15:57
Maria.
O que me faz profetizar os ensinamentos evangélicos, como fazemos aqui no fórum, é a convicção que tenho das verdades nele contido, me fazendo empenhar na modelagem de minha própria personalidade baseada no que lá nos ensina. E não acho que a divulgação destas verdades, ainda que não as vivenciamos integralmente, seja um ato personalista.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: maria.ma@ em 28 de Dezembro de 2011, 16:08
Maria.
O que me faz profetizar os ensinamentos evangélicos, como fazemos aqui no fórum, é a convicção que tenho das verdades nele contido, me fazendo empenhar na modelagem de minha própria personalidade baseada no que lá nos ensina. E não acho que a divulgação destas verdades, ainda que não as vivenciamos integralmente, seja um ato personalista.

Todo o estado de espírito pacifista é louvável. Mas, ensina o Livro dos Espíritos, o verdadeiro e eterno estado de espírito pacifista encontra-se na inocência, das criancinhas e dos velhinhos. Estes, os primeiros, ainda não se mascararam com os personalismos, os outros, pressentindo o final, deixam-nos cair...
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 28 de Dezembro de 2011, 16:11
Maninha Maria,
favor indicar o item do LE onde a informação que você trás está contida. (sobre criancinhas e velhinos)
Abração,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: maria.ma@ em 28 de Dezembro de 2011, 16:25
Maninha Maria,
favor indicar o item do LE onde a informação que você trás está contida. (sobre criancinhas e velhinos)
Abração,
Moura

Dizia Cristo que o reino dos céus é das criancinhas, ou é vivido no estado de espírito das criancinhas, ou com outra palavras. Acrescentei os velhinhos por sentir esse estado de espírito nalguns.

A doutrina remetendo o ensino para a desmaterialização do Espírito, como remédio para se purificar, inevitavelmente leva a esse estado de espírito. Um Espírito desmaterializado teve que se despersonalizar primeiro.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 28 de Dezembro de 2011, 16:53
Maria.
Respeito suas convicções. Mas, o que afirmas, contraria o que a DE nos apresenta.
As criançinhas, conforme a citação evangélica, foram utilizadas para simbolizar a pureza que a liberdade consciencial proporciona e não à ignorância do saber. E acreditar que ao morrer deixaremos aqui algo como o personalismo seria acreditar no fatalismo da morte.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: maria.ma@ em 28 de Dezembro de 2011, 17:02
A essência apresentada pela doutrina, sem personalismos, é esta

Examinemos agora a questão da afeição sob esses dois aspectos, material e espiritual.

De início, o que é a afeição, o amor? Ainda a atração fluídica atraindo dois seres um para o outro, e unindo-os num mesmo sentimento. Essa atração pode ser de duas naturezas diferentes, uma vez que os fluidos são de duas naturezas. Mas para que a afeição persista eternamente, é preciso que ela seja espiritual e desinteressada; é preciso a abnegação, o devotamento, e que nenhum sentimento pessoal seja o móvel desse arrastamento simpático. Do momento em que haja, nesse sentimento, personalidade, há materialidade; ora, nenhuma afeição material persiste nos domínios do Espírito. Portanto, toda afeição que não seja senão o resultado do instinto animal ou do egoísmo, se destrói à morte terrestre. Também, que seres supostamente amados são esquecidos depois de pouco tempo de separação! Vós os haveis amado por vós e não por eles, aqueles que não são mais, uma vez que os esquecestes e substituístes; procurastes a consolação no esquecimento; eles se vos tornam indiferentes, porque não tendes mais amor.

Contemplai a Humanidade, e vede o quanto há pouca afeição verdadeira sobre a Terra! Também não se deve tanto se amedrontar com a multiplicidade das afeições contraídas nesse mundo; elas são em minoria relativa, mas existem, e as que são reais persistem e se perpetuam sob todas as formas, sobre a Terra, de início, depois continuam no estado de Espírito numa amizade ou um amor inalterável, que não faz senão crescer em se elevando mais.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 28 de Dezembro de 2011, 17:16
Maria.
A parte que você grifou em sua postagem, faz referência ao apego ou afeição com intenções egoistas. Se professamos nossa fé em Deus e nos Espíritos por que achamos que isso vai nos ajudar a sermos bem sucedidos nos negócios ou por que isso nos dará um lugar no paraiso celeste, se este for o móvel de nossas ações e de nossa fé, com toda certeza e razão, ai sim, estará claro um sentimento egoista, por que estaremos dando a personalidade de nossos anseios pessoais em favores que, para serem Divinos, deveriam estar destituidos destes interesses pessoais nossos.

E é nesse momento que desequilibramos nossas ações, até mesmo no assunto que trata este tópico, que é a educação mediúnica. Não raro, recorremos à prece e aos Espíritos para auxiliarem os em aflições, os obsessores, não pelo puro sentimento em auxiliá-los mas, principalmente, para nos livrarmos deles.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 28 de Dezembro de 2011, 17:33
Exatamente mano Kao,
nossa maninha Maria, generaliza, querendo especificar e nisso reside o seu erro.
Abraços,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: maria.ma@ em 28 de Dezembro de 2011, 17:50
Exatamente mano Kao,
nossa maninha Maria, generaliza, querendo especificar e nisso reside o seu erro.
Abraços,
Moura

Não é generalizar dizer, como diz a doutrina, que a perfeição ou a pureza do Espírito acontece apenas quando ele se desmaterializa, pois não? Como não será generalizar quando a doutrina diz que sempre que haja personalidade na ênfase dos sentimentos há materialidade?

A doutrina não diz, no tocante à desmaterialização total do Espírito, que a personalidade é melhor por ser boa ou mazinha. Não, diz que é para anular, para que os sentimentos sejam puros, sem interferências. Assim se dá a pureza do Espírito no dizer da doutrina.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 28 de Dezembro de 2011, 18:29
maninha Maria, por favor compreenda.
diz a obra básica, não da forma como você quer, mas sim na forma como foi ditada pelos Espíritos Superiores e se a amiga for analisar as diversas classes e ordens de Espíritos preconizadas dos itens 100 a 113 do LE verá que em cada uma delas, se terá do grau mais ínfimo ao grau superlativo, este que os espíritos chamam de Pureza.
Tratamos aqui de uma pureza relativa dentro de cada classe e ela existe senão os emissários de Mais Alto não no-lo teriam afirmado.
Mesmo a pureza de que trata o item Puros Espíritos também é de relatividade, pois que se não o fosse estes seriam outros Deuses.
Abraços,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Conforti em 28 de Dezembro de 2011, 18:54
      Amigos, embora afirmem q este assunto não seja pertinente ao tópico, teve início, numa resposta colocada, neste mesmo tópico, pela amiga Belina (#358, de 21/12/2011, 18:48) sobre o assunto em estudo "inveja", q não se esgotou ainda; se devemos encerrá-lo, mesmo q não tenha chegado ao fim, e fiquemos com respostas penduradas no "ar", peço q um moderador me avise, por favor.     

      Kazaoka    (ref #423)

      O jovem amigo Kazaoka escreveu:
      “O que faz o Espírito em sua infância espiritual experimentar as primeiras sensações impulsionadas pelas paixões, foram e serão as forças das coisas. À partir deste estágio, além da força das coisas alinha-se às conseqüências morais das relações humanas.

      Cel: perfeito; e ainda nada q justifique a existência ou a imposição da lei de causa e efeito...

      Kazaoka: Todas as experiências que vivemos nos deixam impressões na Alma, que serão positivas ou negativas em função das circunstâncias que as experimentamos.

      Cel: perfeito; e nada ainda...

      Kazaoka: Uma criança que abre o forno de um fogão para pegar um alimento ali guardado e é bem sucedido naquele ato, para ele abrir o forno é bom e lhe atende as vontades. Outro que ao fazer a mesma operação, se depara com o forno quente e tem sua mão queimada, a experiência é a mesma, mas as impressões deixadas na memória serão bem diferenciadas.

      Cel: exatamente; e nada ainda q explique a existência daquela lei, como nada q explique porq a diferença de impressões frente a experiências idênticas, como vc colocou acima.

      Kazaoka: Todos nós percebemos que precisamos modificar quando a situação atual não atende aos nossos anseios. A percepção deste momento é diverso em cada indivíduo, fazendo que ocorra em épocas e períodos diferentes para cada um,

      Cel: é evidente q se todos fossem iguais, reagiriam igualmente a experiências iguais, certo? Perceberiam de modo igual q precisam mudar. Mas, como vc colocou, as reações são desiguais porq os espíritos se tornaram desiguais em função de tempos desiguais, ou de experiências desiguais, certo? Foi isso q entendi. Logo, ainda nada q justifique aquela lei, pois as desigualdades não são produzidas pelos espíritos, mas pela desigualdade daqueles fatores, tempo, experiências etc.
      E voltamos, então, àquela questão para a qual ninguém, nem as religiões, tem resposta definitiva: de onde vem, qual a causa das desigualdades? Somos (conf a doutrina) perfeitamente iguais no ato da criação, certo? Então, como e de onde surgiu a desigualdade q destruiu a perfeita igualdade primitiva? Se são tempos desiguais decorridos, experiências desiguais, paixões desiguais etc etc, ainda nada há q justifique nem a existência, nem a aplicação daquela lei! Todas essas coisas vieram da vida, são resultantes da vida, portanto, vêm de fora do espírito, do mundo ao seu redor; nada disso se pode atribuir a sua responsabilidade, concorda?

      Kazaoka: A percepção deste momento é diverso em cada indivíduo, fazendo que ocorra em épocas e períodos diferentes para cada um,
determinando o gradiente de grau evolutivo entre os Espíritos que, a despeito de terem vivenciados experiências semelhantes e em fases contemporâneas, os coloquem em patamares evolutivos diferenciados.

      Cel: resposta lógica e coerente, mas ainda não esclarecedora de qualquer responsabilidade de espírito, não concorda?

      Kazaoka: Nisso consiste o Livre Arbítrio, na forma que cada um reaja e assimile o que as experiências lhes facultam.

      Cel: o jovem, então, está querendo dizer q reação e assimilação relativas às experiências, são resultantes da vontade do espírito, q a elas  reagem ou as assimilam de acordo com sua vontade e escolha?! Então, meu jovem, vc seria capaz de explicar porq as vontades se tornaram desiguais? Será q uns decidiram, após exame das conseqüências q lhes adviriam, reagir e assimila-las de um modo e, outros, tb, após exame etc, decidiram reagir e assimilar de outro modo? Será q cada um escolheu reagir e assimilar as experiências das lições da vida da maneira q quis?! Ou as reações e entendimento para assimilar as lições, são resultantes de uma maior ou menor compreensão das coisas da vida? Não entendi seu raciocínio. De qualquer modo, porq reagiriam ou assimilariam de forma desigual?   

      Kazaoka: Experiências que pela bondade e sabedoria Divina, são oferecidas em equitativas proporções, no início pela força das coisas e, depois, com as relações intelecto/morais humanas...

      Cel: ainda nada vimos q justifique ou explique a imposição da lei de causa e efeito, q implica sofrimentos terríveis; nada que explique ou justifique a desigualdade q desfez a perfeita igualdade inicial.
      Veja, meu amigo q, para termos condições de compreender e, porventura, de solucionar qualquer problema (vício, defeito moral, bondade e maldade etc) temos q ir até suas mais profundas e longínquas causas ou raízes, concorda? E, nestes assuntos q estudamos, sempre caímos no porquê das desigualdades, q são a razão de pensamentos, escolhas, decisões e, portanto, de obras desiguais q, consequentemente, resultam em sofrimentos desiguais, considerados imposições da lei de causa e efeito.     
     O tema igualdade/desigualdade talvez seja, para a maioria, ou para todos q estão começando a pensar, o mais importante. Observe q todas as ações, sem exceção, de todos os homens, também sem exceção de nenhum, seja o mais virtuoso e sábio, ou o mais ignorante e possuidor de defeitos morais, são no sentido de uma luta incessante de busca de felicidade. E a tremenda desigualdade entre felizes e infelizes é, e sempre foi, uma interrogação sem resposta!
      Está afirmação é pertinente a <todas> as religiões do mundo, religiões populares ou organizadas conforme livros ditos sagrados, q se multiplicam por efeito de interpretações diferentes.

      Meu jovem e distinto amigo, um abraço.

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: maria.ma@ em 28 de Dezembro de 2011, 19:10
maninha Maria, por favor compreenda.
diz a obra básica, não da forma como você quer, mas sim na forma como foi ditada pelos Espíritos Superiores e se a amiga for analisar as diversas classes e ordens de Espíritos preconizadas dos itens 100 a 113 do LE verá que em cada uma delas, se terá do grau mais ínfimo ao grau superlativo, este que os espíritos chamam de Pureza.
Tratamos aqui de uma pureza relativa dentro de cada classe e ela existe senão os emissários de Mais Alto não no-lo teriam afirmado.
Mesmo a pureza de que trata o item Puros Espíritos também é de relatividade, pois que se não o fosse estes seriam outros Deuses.
Abraços,
Moura

Tudo o que é relativo não é autêntico, não é real, por pertencer ao mundo secundário, transitório. Aquele que poderia deixar de existir ou nunca ter existido sem alterar a essência do mundo real, o espiritual, diz a doutrina.

A relatividade é o efeito de perceber o mundo através dos personalismos. O Espírito despersonalizado percebe o absoluto em tudo, não por ser mais um Deus, mas por se ter submetido e unido à vontade de Deus.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 29 de Dezembro de 2011, 00:45
Amados,
Um pensamento ilustrativo, que somente com o coração se vê, que até pode conter muito de Neerlandismo, ou ilusório, mas dá no que pensar...
A musica cativar...
e a essência do poema pureza, tentanto descobrir portas que só os evoluídos conhecem e não podem contar aos evoluendos, pois estes se perderão...Não conseguimos sentir no fundo de nossas almas, que "educação da mediunidade"- via temática afinidade que se criam a todo instante?

Ano findando, um pouco de docura, não dana nem diabético...
Afaga o espirito cansado das andanças evangelizadores, e é tempo de refletir, reciclar ganhar novas forças e continuar...

III. Faça-se a tua vontade, assim na Terra como no Céu.

Se a submissão é um dever do filho para com o pai, do inferior para com o seu superior, quão maior não deve ser a da criatura para com o seu Criador!
Fazer a tua vontade, Senhor, é observar as tuas leis e submeter-se, sem queixumes, aos teus decretos.
O homem a ela se submeterá, quando compreender que és a fonte de toda a sabedoria e que sem ti ele nada pode.
Farão, então, a tua vontade na Terra, como os eleitos a fazem no Céu.

Observar as leis e submeter-se aos decretos do Senhor da Vida...

Fazem de maneira semelhante, os homens de boa vontade, que reintroduzem animais apanhados em armadilhas para servirem de meio de troca e são presos pelos policiais especializados...
Outros são libertos quais obsidiados de longa data, que precisam de um re-treinamento para voarem por si...
Mesmo assim o somos, oh! Terráqueos que não se cansam de pensarem que são mais, que sabem mais, que podem mais, e narcisos por opção do jugo do orgulho e da vaidade, só porque aprendeu pensar...
Mas não sabem o que se pode fazer com seus pensamentos...
E, permanecem presos aos orbes, quais papagaios do peito roxo...

III. Faça-se a tua vontade, assim na Terra como no Céu.

Verifica-se pela universalidade que as afirmações encontram por os mais variados entendimentos e crenças, que há vontades nos evoluídos e nos evoluendos...
Que essa vontade não é una, posto que precisem de aceitações, critérios a serem avaliados para serem aceitos...
Enquanto enxergamos horizontes, nossa vontade, está circunscrita dentro de um determinado espaço em estado evoluendo, e somente terá a justa liberalização para pleno uso de seu livre arbítrio, na condução que precise dar aos trabalhos evolutivos de seus cativados... assim como no livro... Assim mesmo como na música...e no filme... É uma doce ilusão, real pelo que desejo...

A “gente só conhece bem as coisas que cativou” - O Pequeno Príncipe - Antoine de Saint-Exupéry

O Pequeno Princípe e a Raposa   

O Pequeno Princípe e a Raposa (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUdmT0lqMzZfeTJBJmFtcDtmZWF0dXJlPXBsYXllcl9lbWJlZGRlZCM=)
Cativante 2012 com muita Saúde e Paz para todos!

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/o-evangelho-segundo-o-espiritismo/ese-entendimentos-com-as-referencias-biblicas/1335/#ixzz1hsbSLaeI
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 29 de Dezembro de 2011, 07:47
E o estudo sobre a mediunidade?

É importante essa orientação, vejo pessoas muito aflitas com a propria mediunidade, não sabem lidar, ou desconhecem que tem ou consultam psiquiatras para obter respostas etc.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Oliva Prado em 29 de Dezembro de 2011, 09:03
 “A mediunidade, quando aflora, faz aflorar com ela o personalismo de muita gente.”
F. C. X.
Para o espírito excessivamente personalista, o exercício da mediunidade é um exercício de esquecimento de si. Pelo menos, segundo creio, é este o propósito da Lei.) F. C. X .
- Site Gui. Heu. nom

É bom estarmos alertas para essa realidade.
Maria, acho que Seu 1º poste foi  bom  porque “fala” desta realidade que todo o médium deve ter em conta.
Pensava que não ia intervir neste tema mas afinal acabo por fazê-lo.
Muita paz a todos
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 29 de Dezembro de 2011, 09:31
Tem muita verdade neste primeiro post da Maria.

Estava pesquisando algumas opiniões a respeito da educação da mediunidade e selecionei este trecho publicado no http://www.guia.heu.nom.br/educacao_da_mediunidade.htm

Normas básicas para a educação mediúnica

 

        Os médiuns em desequilíbrio espiritual, antes de serem admitidos nos trabalhos mediúnicos, devem receber, durante o tempo necessário ao seu reequilíbrio, assistência espiritual  adequada. Nesses casos, devem ser orientados a freqüentar reuniões públicas doutrinárias, receber passes, tomar água_fluidificada e ser incentivados, fraternalmente, à prática da oração, do estudo elevado e do culto do Evangelho no lar. A prática mediúnica não acarretará qualquer perigo para o médium ou outras pessoas envolvidas com ele quando o mesmo se refizer espiritualmente.

        Afirma o Espírito Bezerra de Menezes que "(...) a mediunidade deve ser exercida santamente, cristãmente, com responsabilidade e critérios de elevação para não se transformar em instrumento de perturbação e desídia." (FRANCO, 2003, p. 8). Decorre do exposto a necessidade que tem o médium de estudar bastante, buscar iluminar-se com os conhecimentos elevados e sintonizar-se com os bons_Espíritos para poder exercer a mediunidade com segurança e bom proveito.

        O médium precisa, ainda, buscar autoconhecer-se e desembaraçar-se de vícios, bem como de hábitos negativos expressos por maus pensamentos, irritações, maledicência e preguiça, entre outros.

        Por fim, necessita dedicar-se à mediunidade com completo desinteresse material e moral, trabalhar incessantemente na prática do bem, manter-se permanentemente em paz e em sintonia com os Espíritos elevados, emissários do Cristo, a fim de iluminar-se.

        Vê-se, portanto, que o  médium carece, antes de tudo, das luzes cristãs em sua educação mediúnica, para que sua tarefa no bem o auxilie a expurgar de si tudo aquilo que lhe vem trazendo, ao longo de existências equivocadas, obstáculos ao seu progresso_espiritual. Para alcançar esse objetivo, a  equipe do Projeto Manoel Philomeno de Miranda (2003, p. 9-13), propõe quatro pontes para a iluminação, que endossamos:

    oração,

    meditação,

    estudo

    e ação, que se expressa em trabalho, serviço e amor ao próximo esteja este encarnado ou desencarnado.

        Como bem lembrou nosso inesquecível Chico_Xavier, "Os Espíritos amigos sempre mostram disposição de nos auxiliar, mas é preciso que, pelo menos, lhes ofereçamos uma base..." (BACCELLI, Carlos A. O Evangelho de Chico Xavier).

 colaboração de: Jorge Leite de Oliveira


Bem, a partir disso gostaria de uma resposta.

O medium influencia na resposta dada pelo espírito, ou seja, qual a segurança que se tem da mensagem do Espírito vir cristalina sem alteração alguma?
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: maria.ma@ em 29 de Dezembro de 2011, 09:52
Bem, a partir disso gostaria de uma resposta.

O medium influencia na resposta dada pelo espírito, ou seja, qual a segurança que se tem da mensagem do Espírito vir cristalina sem alteração alguma?

Para isso é preciso que o médium seja absolutamente despersonalizado, e o Espírito que se comunica através do médium seja igualmente despersonalizado. Sem tendências nenhumas.

Mas, quando o médium se despersonaliza, tem, ele próprio, a perceção do absoluto. Deixa de ser um intermediário. Nenhum Espírito lhe pode ensinar algo mais que ele já não saiba, porque qualquer Espírito sempre tem a perceção do absoluto, simplesmente está sempre mascarada pelos personalismos que a torna tendenciosa. Imaginária.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 29 de Dezembro de 2011, 10:49
Só uma correção, não são todos os Espíritos que se comunicam que estão em estado elevadíssimos totalmente desmaterializados. Muito pelo contrário a maioria ainda vive as ilusões e sensações dos mundo terreno.

O que eu perguntei é em relação ao medium que recebe a mensagem. Influi, distorce de alguma forma a mensagem, pode haver uma comunicação de um Espírito sem o animismo?
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 29 de Dezembro de 2011, 10:53
Hebe.
A maioria dos médiuns que conhecemos e trabalhamos, são médiuns conscientes ou subconscientes e, por isso, são interpretes e tradutores do que recebem do Espírito comunicante. Sendo assim, é normal e admissível a interferência da ação do médium na comunicação recebida.

Faz-se mister que o médium busque a própria iluminação sob à luz do Cristianismo ou de outra religião de valores morais reconhecido, para que trazendo em si a base moral necessária, se faça fiel intérprete do que vem do mais alto.

Se o estudo desses valores morais é importante para a espiritualidade na lida com os encarnados, ela não é de menos importância para os encarnados que as compreendem e fazem delas lastros de suas ações.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: maria.ma@ em 29 de Dezembro de 2011, 11:05
Só uma correção, não são todos os Espíritos que se comunicam que estão em estado elevadíssimos totalmente desmaterializados. Muito pelo contrário a maioria ainda vive as ilusões e sensações dos mundo terreno.

É claro. E quando o médium vive no mesmo estado, cheio de personalismos e tendências, as comunicações ficam condenadas à imaginação de cada um, conforme as suas tendências personalistas.

O que eu perguntei é em relação ao medium que recebe a mensagem. Influi, distorce de alguma forma a mensagem, pode haver uma comunicação de um Espírito sem o animismo?

O que importa perceber é que não faz falta nenhuma o médium. Porque, enquanto ele não se despersonaliza só há materialização dos sentimentos, imaginação. Quando ele se despersonaliza não precisa que mais nenhum Espírito lhe diga nada, pois ele adquiriu a perceção do absoluto.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 29 de Dezembro de 2011, 11:06
Maria e Oliva.
Acho que estamos diante de um problema de idiomas.
No português BR personalismo significa querer implantar a tudo e a todos suas próprias idéias, não levando em conta se elas atendem as reais necessidades do coletivo.

Já a personalidade tem outro significado, é o conjunto de princípios e conceitos pessoais que fazem com que o indivíduo tenha um padrão de conduta.

 
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: maria.ma@ em 29 de Dezembro de 2011, 11:14
Maria e Oliva.
Acho que estamos diante de um problema de idiomas.
No português BR personalismo significa querer implantar a tudo e a todos suas próprias idéias, não levando em conta se elas atendem as reais necessidades do coletivo.

Já a personalidade tem outro significado, é o conjunto de princípios e conceitos pessoais que fazem com que o indivíduo tenha um padrão de conduta.

Maria.

Personalidade e personalismo não são sinônimos. Personalidade é identidade própria e personalismo é querer fazer prevalecer nossas opiniões, idéias, conceitos, etc..

A personalidade, que é a identidade própria, imaginária, forma-se do acúmulo de todos os personalismos na hora de enfatizar sentimentos.

Diz a doutrina, que sempre que haja personalidade na ênfase dos sentimentos, a essência do Espírito, há materialização dos mesmos, há imaginação. Diz mais, diz que todo o interesse pessoal deve ser anulado pela abnegação e pelo devotamento a Deus, para que os sentimentos não sejam maculados pelos personalismos.


Não, não há problemas de idioma, aliás, já tinha respondido a essa questão ontem.

Também escrevi isto na resposta 426: Não falei em causa, falei em formar-se... A causa é Deus, mas aparte isto, os personalismos que formaram a personalidade surgiram quando o Espírito refletiu e começou a pensar sobre si próprio, formando o mundo da razão.

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/estudos-mensais/evolucao-do-espirito-e-a-web/420/#ixzz1hvAiJLQr
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 29 de Dezembro de 2011, 11:25
Muito bem Maria, então apresente seus talentos a Deus com a mesma forma e volume de quando ele os confiou para a multiplicação do seu tesouro.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: maria.ma@ em 29 de Dezembro de 2011, 11:36
Muito bem Maria, então apresente seus talentos a Deus com a mesma forma e volume de quando ele os confiou para a multiplicação do seu tesouro.

É o que estamos todos a fazer aqui. E os talentos não são meus, são de Deus. Sem a vontade Dele nada se faz.

O mérito do Cristo foi a submissão e o devotamento à vontade de Deus, ao Espírito de Deus. Conseguiu isto pela despersonalização e com a vontade de Deus, ficando de imediato a percebê-lo sem necessidade de intermediários.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: maria.ma@ em 29 de Dezembro de 2011, 12:06
Sobre a mediunidade, e enquanto não há despersonalização e total submissão à vontade de Deus, permitam-me citar a doutrina...

Médiuns Curadores

A vontade tanto desenvolve o fluido animal quanto o espiritual, porque, todos sabeis agora, há vários gêneros de magnetismo, em cujo número estão o magnetismo animal, e o magnetismo espiritual que, conforme a ocorrência, pode pedir apoio ao primeiro. Um outro gênero de magnetismo, muito mais poderoso ainda, é a prece que uma alma pura e desinteressada dirige a Deus.

"A vontade muitas vezes foi mal compreendida. Em geral o que magnetiza não pensa senão em desdobrar sua força fluídica, derramar seu próprio fluido sobre o paciente submetido aos seus cuidados, sem se ocupar se há ou não uma Providência interessada no caso tanto ou mais que ele. Agindo só não pode obter senão o que a sua força, sozinha, pode produzir; ao passo que os médiuns curadores começam por elevar sua alma a Deus, e a reconhecer que, por si-mesmos, nada podem. Fazem, por isto mesmo, um ato de humildade, de abnegação. Então, confessando-se fracos por si-mesmos, em sua solicitude, Deus lhes envia poderosos socorros, que o primeiro não pode obter, por se julgar suficiente para o empreendimento. Deus sempre recompensa o humilde sincero, elevando-o ao passo que rebaixa o orgulhoso. Esse socorro que envia são os bons Espíritos que vêm penetrar o médium de seu fluido benéfico, que é transmitido ao doente. Também é por isto que o magnetismo empregado pelos médiuns curadores é tão potente e produz essas curas qualificadas de miraculosas, e que são devidas simplesmente à natureza do fluido derramado sobre o médium. Ao passo que o magnetizador ordinário se esgota, por vezes, em vão, a fazer passes, o médium curador infiltra um fluído regenerador pela simples imposição das mãos, graças ao concurso dos bons Espíritos. Mas esse concurso só é concedido à fé sincera e à pureza de intenção."

"Uma palavra sobre os médiuns curadores, dos quais acabais de falar. Estão todos nas mais louváveis disposições; tem a fé que levanta montanhas, o desinteresse que purifica os atos da vida e a humildade que os santifica. Que perseverem na obra de beneficência, que empreenderam; que se lembrem bem que aquele que pratica as leis sagradas que o Espiritismo ensina, aproxima-se constantemente do Criador. Que, ao empregarem sua faculdade, a prece, que é a vontade mais forte, seja sempre o seu guia, seu ponto de apoio. Em toda a sua existência, o Cristo vos deu a mais irrecusável prova da vontade mais firme; mas era a vontade do bem e não a do orgulho. Quando, por vezes, dizia eu quero, a palavra estava cheia de unção; seus apóstolos, que o cercavam, sentiam abrir-se o coração a esta palavra. A doçura constante do Cristo, sua submissão à vontade de seu Pai, sua perfeita abnegação, são os mais belos modelos da vontade que se possa propor para exemplo."


PS: Agradeço por terem permitido a profundidade desta conversa.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 29 de Dezembro de 2011, 13:31
Maninha Maria,
agradecemos por ter se lembrado desta parte, embora tentando ligá-la a uma coisa natural em nosso mundo.
Porém oque se tem de realmente importante é a claridade que existe na explicação que se pode tomar de que o médium curador e o magnetizador, têm suas capacidades hauridas de si mesmo, sendo, portanto anímicas.
Notem esta parte da dissertação:
"A vontade muitas vezes foi mal compreendida. Em geral o que magnetiza não pensa senão em desdobrar sua força fluídica, derramar seu próprio fluido sobre o paciente submetido aos seus cuidados, sem se ocupar se há ou não uma Providência interessada no caso tanto ou mais que ele. Agindo só não pode obter senão o que a sua força, sozinha, pode produzir; ao passo que os médiuns curadores começam por elevar sua alma a Deus, e a reconhecer que, por si mesmos, nada podem. Fazem, por isto mesmo, um ato de humildade, de abnegação. Então, confessando-se fracos por si mesmos, em sua solicitude, Deus lhes envia poderosos socorros, que o primeiro não pode obter, por se julgar suficiente para o empreendimento."

O que se tem deste trecho?
Se é certa a dissertação, vemos que um magnetizador pode sim haurir de si mesmo certa força de trabalho e que esta, quando é acrescida do auxílio divina, lhe cai com esfuziante auxílio e fortalecimento.
O texto, em si não trata de submissão nenhuma a Deus, mas sim de confiança no recebimento do auxílio.
Havemos de ter o máximo cuidado em falar em submissão, pois esta é claro, há de existir mas não representa entrave ao exercício mediúnico, pois mesmo um médium que seja ateu pode conseguir o feito, em escala de menor poder, já que haure de si mesmo a força necessária.

Lembremos a o ensino do filho do Homem quando este afirma: "Podeis fazer tudo o quanto faço e muito mais, bastando para tal que tenhais a fé do tamanho de um grão de mostarda".
Abraços,
Moura

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: maria.ma@ em 29 de Dezembro de 2011, 14:09
Havemos de ter o máximo cuidado em falar em submissão, pois esta é claro, há de existir mas não representa entrave ao exercício mediúnico, pois mesmo um médium que seja ateu pode conseguir o feito, em escala de menor poder, já que haure de si mesmo a força necessária.
Abraços,
Moura

E o que é haurir de si mesmo a força necessária sem ser com a vontade de Deus a ampará-lo, mesmo que se seja inconsciente disso?

Fez-me lembrar da questão 9 do Livro dos Espíritos:

Quaisquer que sejam os prodígios realizados pela inteligência humana, essa inteligência tem ela mesma uma causa e, quanto mais grandioso for o que ela realize, maior deve ser a causa primária. É essa inteligência superior que é a causa primária de todas as coisas, qualquer que seja o nome que o homem lhe queira dar.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 29 de Dezembro de 2011, 15:49
Maninha Maria,
parece que a a miga só vê aquilo que quer, pois que é de primeira informação e na mesma passagem a aceitação dos "prodígios realizados pela Inteligência Humana".
Ora há então uma causa? Sim e esta está nos desígnios de Deus o que é outra verdade.
Contudo, se o Espírito não obrar de per si, não obterá prodígio algum.
Devemos desassociar essa roupagem religiosista ainda muito arraigada em alguns de nós, pois se há a submissão a Deus esta porém não implica em obediência obrigatória.
A DE ,maninha pressupõe estar intimamente ligada à Moral do Cristo, porém não sendo religião, apresenta-e como Filosofia.
Basta que se aprenda com o que ensina a brochura sob o título "O Que é o Espiritismo".
Esta também uma obra básica.
Abração,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 29 de Dezembro de 2011, 16:53
questão 220 do OLM:

3ª Que é o que pode causar o abandono de um médium, por parte dos Espíritos?

"O que mais influi para que assim procedam os bons Espíritos é o uso que o médium faz da sua faculdade. Podemos abandoná-lo, quando dela se serve para coisas frívolas, ou com propósitos ambiciosos; quando se nega a transmitir as nossas palavras, ou os fatos por nós produzidos, aos encarnados que para ele apelam, ou que têm necessidade de ver para se convencerem. Este dom de Deus não é concedido ao médium para seu deleite e, ainda menos, para satisfação de suas ambições, mas para o fim da sua melhora espiritual e para dar a conhecer aos homens a verdade. Se o Espírito verifica que o médium já não corresponde às suas vistas e já não aproveita das instruções nem dos conselhos que lhe dá, afasta-se, em busca de um protegido mais digno."

Eis ai uma razão forte e clara para que, não só os médiuns, mas todas as Almas busquem o entendimento sobre as vontades de Deus
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: maria.ma@ em 29 de Dezembro de 2011, 17:04
Permita-me responder-lhe agora com algumas citações da doutrina, para melhor mostrar o raciocínio feito com base nela. E, também, por saber que é um estudioso da mesma.

Maninha Maria,
parece que a a miga só vê aquilo que quer, pois que é de primeira informação e na mesma passagem a aceitação dos "prodígios realizados pela Inteligência Humana".
250 – O Espírito só vê e ouve o que quer. Isso de uma maneira geral e, sobretudo, para os Espíritos elevados. Já em relação aos que são imperfeitos, queiram ou não, ouvem e vêem freqüentemente aquilo que pode ser útil a seu adiantamento.

Citei para mostrar que o Espírito despersonalizado só vê e ouve aquilo onde aplica a sua atenção. A grande maioria não tem escolha.

Ora há então uma causa? Sim e esta está nos desígnios de Deus o que é outra verdade.

Como é outra verdade, dita no mesmo livro, que os Espíritos são criação de Deus e submissos à sua vontade, questão 78.
Como é verdade que a questão 569 diz, que os Espíritos executam as vontades de Deus e não podeis penetrar nos seus desígnios. Ou a questão 87 que diz, os Espíritos são uma das forças da natureza e os instrumentos dos quais Deus se serve para a realização de Seus desígnios providenciais.

 E logo a questão seguinte, a 570, diz assim, cito:

570 Os Espíritos sempre têm consciência dos desígnios que são encarregados de executar?

– Não; há os que são instrumentos cegos, mas outros sabem muito bem com que objetivo agem.


São instrumentos cegos, a maioria, por não terem consciência, logo, não têm escolha.

Devemos desassociar essa roupagem religiosista ainda muito arraigada em alguns de nós, pois se há a submissão a Deus esta porém não implica em obediência obrigatória.
Progressão dos Espíritos

115 Dentre os Espíritos, alguns foram criados bons e outros maus?

– Deus criou todos os Espíritos simples e ignorantes, ou seja, sem conhecimento. Deu a cada um uma missão com o objetivo de esclarecê-los e de fazê-los chegar, progressivamente, à perfeição pelo conhecimento da verdade e para aproximá-los de Si. A felicidade eterna e pura é para os que alcançam essa perfeição. Os Espíritos adquirem esses conhecimentos ao passar pelas provas que a Lei Divina lhes impõe. Uns aceitam essas provas com submissão e chegam mais depressa ao objetivo que lhes é destinado. Outros somente as suportam com lamentação e por causa dessa falta permanecem mais tempo afastados da perfeição e da felicidade prometida.


Contudo, se o Espírito não obrar de per si, não obterá prodígio algum.

O maior prodígio que Deus espera é a entrega e a submissão total à Sua vontade. "Amar a Deus acima de tudo e todas as coisas". Amar assim é amar o Espírito de Deus, o abstrato, o poder, as demonstrações de Espírito...
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Oliva Prado em 29 de Dezembro de 2011, 19:05
Moderador Kazaoka
Podemos  dizer que  diante  do personalismo  e de outros tantos defeitos da personalidade o que  há a fazer é algo que já comentei noutros temas do fórum.
- Fazer a tal de ascese de alquimia . E o que nos pode ajudar nesse processo? Precisamente o estudo do espiritismo e todas as atividades que nos tragam sabedoria, espiritualidade, bom senso…..
O texto a seguir foi tirado da net
O QUE É TRANSFORMAÇÃO ÍNTIMA?
É um processo contínuo de auto-análise, de conhecimento de nossa intimidade espiritual, libertando-nos de nossas imperfeições e permitindo-nos atingir o domínio de nós mesmos.
O QUE PODEMOS FAZER PARA NOS TRANSFORMARMOS INTIMAMENTE?
Podem-se e devem-se substituir nossos defeitos como por exemplo, o Egoísmo ou Personalismo, o Orgulho, a Inveja, o Ciúme, a Agressividade, a Maledicência e a Intolerância por virtudes, tais como Humildade, Caridade, Resignação, Sensatez, Generosidade,
Afabilidade, Tolerância, Perdão, etc.
QUANTO TEMPO PODERÁ LEVAR PARA QUE TAIS MUDANÇAS OCORRAM?
O tempo não importa, o que importa é o esforço contínuo que se faz para atingir a Transformação Íntima. (“Reconhece-se o verdadeiro Espírita pela sua transformação moral, e pelos esforços que emprega para domar as suas más inclinações”. Allan Kardec in O Evangelho Segundo o Espiritismo, capítulo XVII, Sede Perfeitos). Não se trata de esforço físico, mas de firme contenção de espírito, de um empenho que não sofra excessiva solução de continuidade. "Excessiva", porque, na verdade, também não podemos estar "continuamente" empenhados na transformação de nós mesmos.
Deve haver, isto sim, uma persistência de propósito, e a esta persistência chamamos esforço. Continua ( …) sugiro consulta do mesmo. Julgo que é do  blog de nome “amigos da casinha”.

Deve ser por isso que Francisco Cândido Xavier diz nessa frase
Para o espírito excessivamente personalista, o exercício da mediunidade é um exercício de esquecimento de si. Pelo menos, segundo creio, é este o propósito da Lei.)





Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Oliva Prado em 29 de Dezembro de 2011, 21:07
Desculpem-me mas agora vou ter de escrever o seguinte:
Quando vamos perceber que somos todos médium  uns  mais  conscientes dessa realidade que outros,  que pela sintonia energética são muitos e diversificados os sintomas, ou efeitos da presença desses espíritos em nossas vidas.
Porque há pessoas chamadas a ter consciência espirita que mesmo sofrendo mediunicamente vão levando ano após ano essa realidade como um fardo. Desviam-se do caminho, por diversos factores todos eles referenciados na doutrina.
 Porque é tão difícil afinal fazer a tal de ascese, a transformação intima. Porque a comunidade é uma limitação. Porque nossos médicos sabem diagnosticar as doenças mas trata-las nem por isso…

Se a web nos permite uma actualização nesta matéria suprimindo distancias e outras dificuldades físicas e materiais é com certeza a mão de Deus em acção e uma grande bênção.
Um pequeno grande alivio quando nada mais existe.
Boa noite
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 29 de Dezembro de 2011, 21:17
O processo de aprendizado e aquisição de conhecimento é um processo dinâmico, contínuo e infinito, pois que o Espírito almeja a perfeição e esta será sempre relativa, por que a absoluta pertence ao Criador. Por isso o depositário do conhecimento deve ser amplo e infinito na sua capacidade de acumular aprendizado. Aquele que nutre a idéia de ser portador de todo conhecimento e verdade acaba por deixar de aproveitar as oportunidades de maior aprendizado, gastando o precioso tempo tentando fazer prevalecer conceitos pessoais.

Como disse Emmanuel: "Quem aprende ensina. E quem ensina aprimora-se."
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Oliva Prado em 30 de Dezembro de 2011, 08:03
Diz no Evangelho Segundo o Espiritismo
(São chegados os tempos em que se hão de desenvolver as idéias, para que se realizem os progressos que estão nos desígnios de Deus. Têm elas de seguir a mesma rota que percorreram as idéias de liberdade, suas precursoras. Não se acredite, porém, que esse desenvolvimento se efetue sem lutas. Não; aquelas idéias precisam, para atingirem a maturidade, de abalos e discussões, a fim de que atraiam a atenção das massas. Uma vez isso conseguido, a beleza e a santidade da moral tocarão os espíritos, que então abraçarão uma ciência que lhes dá a chave da vida futura e descerra as portas da felicidade eterna. Moisés abriu o caminho; Jesus continuou a obra; o Espiritismo a concluirá. - Um Espírito israelita. (Mulhouse, 1861.) E. S. E. Cap.1 – 9 Não vim destruir a lei.
Como sabeis, cristãos, o coração e o amor têm de caminhar unidos à Ciência. )
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: maria.ma@ em 30 de Dezembro de 2011, 10:24
A essência apresentada pela doutrina, sem personalismos, é esta

Mas para que a afeição persista eternamente, é preciso que ela seja espiritual e desinteressada; é preciso a abnegação, o devotamento, e que nenhum sentimento pessoal seja o móvel desse arrastamento simpático. Do momento em que haja, nesse sentimento, personalidade, há materialidade; ora, nenhuma afeição material persiste nos domínios do Espírito.

O processo de aprendizado e aquisição de conhecimento é um processo dinâmico, contínuo e infinito, pois que o Espírito almeja a perfeição e esta será sempre relativa, por que a absoluta pertence ao Criador. Por isso o depositário do conhecimento deve ser amplo e infinito na sua capacidade de acumular aprendizado. Aquele que nutre a idéia de ser portador de todo conhecimento e verdade acaba por deixar de aproveitar as oportunidades de maior aprendizado, gastando o precioso tempo tentando fazer prevalecer conceitos pessoais.

Como disse Emmanuel: "Quem aprende ensina. E quem ensina aprimora-se."

Quando se diz que a personalidade formada pelos personalismos é o maior estorvo para chegar a Deus, e que é de onde se forma todo o egoísmo, que a doutrina considera a maior chaga da humanidade, não é uma questão de pouca importância nem são conceitos pessoais, é a essência da doutrina.

A reencarnação só faz algum sentido enquanto o Espírito não anular a sua personalidade e não se elevar acima das sensações corporais. Depois do Espírito conseguir este domínio acaba-se a imaginação dos personalismos.

I - Limites da reencarnação

A reencarnação é necessária enquanto a matéria domina o Espírito; mas do momento em que o Espírito encarnado chegou a dominar a matéria e anular os efeitos de sua reação sobre o moral, a reencarnação não tem mais nenhuma utilidade nem razão de ser. Com efeito, o corpo é necessário ao Espírito para o trabalho progressivo até que, tendo chegado a manejar esse instrumento à sua maneira, a lhe imprimir a sua vontade, o trabalho está realizado. É-lhe preciso, então, um outro campo para a sua caminhada, para o seu adiantamento no infinito; lhe é preciso um outro círculo de estudos onde a matéria grosseira das esferas inferiores seja desconhecida. Tendo sobre a Terra, ou em globos análogos, depurado e experimentado suas sensações, está maduro para a vida espiritual e seus estudos. Tendo se elevado acima de todas as sensações corpóreas, não tem mais nenhum desses desejos ou necessidades inerentes à corporeidade: ele é Espírito e vive pelas sensações espirituais que são infinitamente mais deliciosas do que as mais agradáveis sensações corpóreas.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 30 de Dezembro de 2011, 10:40
Maria,
Essa é a meta de todo o Espírito que a DE ensina, sem duvida, mas todos que alcança esse estado de Paz passaram e experimentaram todas as sensações da matéria até se elevarem nas diversas encarnações.

Um abç
Hebe
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 30 de Dezembro de 2011, 11:09
Maria, Maria...
O maior estorvo para o Espírito que diz o Evangelho é o orgulho e o egoismo, personalismo é só uma das facetas dos primeiros.

Esqueça o personalismo e pense em orgulho e egoismo, que formam um todo muito maior e muito mais grave. Da forma que você tem feito suas colocações nos dá a falsa idéia de que ter personalidade e opiniões é um grande mau. E se você estiver certa neste quesito, tome bastante cuidado, por que o que você tem feito até agora, querendo impor suas interpretações pessoais sobre o que está escrito, é justamente praticar o que você indica que devemos combater.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: maria.ma@ em 30 de Dezembro de 2011, 11:47
Maria, Maria...
O maior estorvo para o Espírito que diz o Evangelho é o orgulho e o egoismo, personalismo é só uma das facetas dos primeiros.

Esqueça o personalismo e pense em orgulho e egoismo, que formam um todo muito maior e muito mais grave. Da forma que você tem feito suas colocações nos dá a falsa idéia de que ter personalidade e opiniões é um grande mau. E se você estiver certa neste quesito, tome bastante cuidado, por que o que você tem feito até agora, querendo impor suas interpretações pessoais sobre o que está escrito, é justamente praticar o que você indica que devemos combater.

É a doutrina que o diz ao falar em interesse pessoal. Ora, interesse pessoal só pode haver onde há personalidade.

Mais acima está bem claro que é a personalidade que materializa os sentimentos. A não ser que não se esteja a falar da mesma doutrina.

895 Além dos defeitos e vícios sobre os quais ninguém se enganaria, qual o sinal mais característico da imperfeição?

– O interesse pessoal. As qualidades morais são, freqüentemente, como banho de ouro sobre um objeto de cobre que não resiste à pedra de toque1. Um homem pode ter qualidades reais que fazem dele, diante de todos, um homem de bem. Mas essas qualidades, ainda que sejam um progresso, nem sempre resistem a certas provas, e basta tocar no interesse pessoal para colocar o fundo a descoberto. O verdadeiro desinteresse é coisa tão rara na Terra que é admirado como um fenômeno quando se apresenta.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: maria.ma@ em 30 de Dezembro de 2011, 11:54
A questão da personalidade ser um estorvo para a união com Deus já é sabido e dito sobre a Terra há milhares de anos. A doutrina veio apenas confirmar...

Enquanto o Espírito se agarrar ao seu amor próprio não supera a prova...

Coríntios

E eu, irmãos, não vos pude falar como a espirituais, mas como a carnais, como a meninos em Cristo.

Com leite vos criei, e não com carne, porque ainda não podíeis, nem tampouco ainda agora podeis,

Porque ainda sois carnais; pois, havendo entre vós inveja, contendas e dissensões, não sois porventura carnais, e não andais segundo os homens?

Porque, dizendo um: Eu sou de Paulo; e outro: Eu de Apolo; porventura não sois carnais?

Pois, quem é Paulo, e quem é Apolo, senão ministros pelos quais crestes, e conforme o que o Senhor deu a cada um?

Eu plantei, Apolo regou; mas Deus deu o crescimento.

Por isso, nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento.

Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 30 de Dezembro de 2011, 13:33
Maria, amor próprio não é o mesmo que personalidade própria, é antes, sinal de egoismo e egocentrismo exarcebado.
Espero que para você esta discussão tenha tido um fim útil. Se assim foi, já fico grato a Deus e a você pela participação neste tópico.

                                                     Feliz 2012!!! Que Deus abençoe a todos nós!!!!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 30 de Dezembro de 2011, 13:50
Exato mano Kao,
eu geralmente digo que o amor próprio representa um dos excesso a serem vencidos pelo Espírito encarnado.
abraços,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: maria.ma@ em 30 de Dezembro de 2011, 14:27
Maria, amor próprio não é o mesmo que personalidade própria, é antes, sinal de egoismo e egocentrismo exarcebado.
Espero que para você esta discussão tenha tido um fim útil. Se assim foi, já fico grato a Deus e a você pela participação neste tópico.

                                                     Feliz 2012!!! Que Deus abençoe a todos nós!!!!

Pensar-se na vaidade, no orgulho, no egoísmo, no amor próprio, no interesse pessoal, no egocentrismo ou noutra coisa qualquer como separado da personalidade não é o que a doutrina ensina. Porque todos esses males têm por base a personalidade, anulando a personalidade anulam-se todos os outros males.

A intenção da máxima "amar a Deus acima de todas as coisas" tem como objetivo não se amar as personalidades de maneira nenhuma. Porque elas são imaginárias.

Amar a Deus acima de tudo e aos outros como a nós próprios, na visão e no ensino da doutrina significa amar o Espírito e não as personalidades.

Diz a doutrina... (esta que me interessa, a dos Espíritos, de Kardec)

Certas pessoas, dentre as mais descrentes, se fazem apóstolos da fraternidade e do progresso; mas a fraternidade pressupõe o desinteresse, a renúncia da personalidade.

As idéias de fraternidade, consciência, dever, humanidade e até mesmo de progresso são apenas palavras vãs. Vós que proclamais semelhantes doutrinas não sabeis todo o mal que fazeis à sociedade, nem por quantos crimes assumis a responsabilidade! Mas o que falo sobre responsabilidade? Para o descrente isso não existe, ele presta homenagem apenas à matéria.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 30 de Dezembro de 2011, 17:26
Maria.

Santo Agostinho não gostaria nadinha de saber que você anda pinçando frases de sua mensagem na conclusão do OLE só para adulterá-las à forma equivocada de interpretação que você lhes dá para satisfazer seu personalismo de idéias. Por isso, coloco abaixo a integra do trecho que você pinçou, por que nele se fala da personalidade do descrente personalista:

"...Certas pessoas, dentre as mais descrentes, se fazem apóstolos da fraternidade e do progresso; mas a fraternidade pressupõe o desinteresse, a renúncia da personalidade. Portanto, para a verdadeira fraternidade o orgulho é uma aberração. Com que direito se impõe um sacrifício àquele a quem dizeis que quando morrer tudo estará acabado; que amanhã talvez não será nada mais do que uma velha máquina desmantelada e jogada fora? Que razão terá ele para si mesmo impor uma renúncia qualquer? Não é mais natural que durante os breves instantes que lhe concedeis ele trate de viver o melhor possível? Daí vem o desejo de possuir muito para melhor desfrutar. Desse desejo nasce a inveja contra os que possuem mais que ele; e dessa inveja para a vontade de se apossar do que é dos outros basta apenas um passo. O que o detém? A lei? Mas a lei não abrange todos os casos. Direis que é a consciência, o sentimento do dever? Mas sobre o que baseais o sentimento do dever? Restará a esse sentimento uma razão de ser se estiver ligado à crença de que tudo termina com a vida? Com essa crença apenas uma doutrina é racional: cada um por si. As idéias de fraternidade, consciência, dever, humanidade e até mesmo de progresso são apenas palavras vãs. Vós que proclamais semelhantes doutrinas não sabeis todo o mal que fazeis à sociedade, nem por quantos crimes assumis a responsabilidade! Mas o que falo sobre responsabilidade? Para o descrente isso não existe, ele presta homenagem apenas à matéria."
                                                        Santo Agostinho
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 30 de Dezembro de 2011, 17:38
Mano Kao, é exatamente isso.
E fica mais claro que o texto se refere ao orgulho, que exacerbado é uma das formas ou caras do personalismo.
reparem:
""...Certas pessoas, dentre as mais descrentes, se fazem apóstolos da fraternidade e do progresso; mas a fraternidade pressupõe o desinteresse, a renúncia da personalidade. Portanto, para a verdadeira fraternidade o orgulho é uma aberração.
Abração,
Moura

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/estudos-mensais/evolucao-do-espirito-e-a-web/465/#ixzz1i2Zk58R5
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 30 de Dezembro de 2011, 18:17
Continuando o estudo "educar a mediunidade":

CAPÍTULO XI - O Céu e o Inferno

Da proibição de evocar os mortos
[/size]

Velho Testamento;

"Não vos desvieis do vosso Deus para procurar mágicos; não consulteis os adivinhos, e receai que vos contamineis dirigindo-vos a eles. Eu sou o Senhor vosso Deus." (Levítico, cap. XIX, v. 31.) O homem ou a mulher que tiver Espírito pitônico, ou de adivinho, morra de morte. Serão apedrejados, e o seu sangue recairá sobre eles." (Idem, cap. XX, v. 27.) Quando houverdes entrado na terra que o Senhor vosso Deus vos há de dar, guardai-vos; tomai cuidado em não imitar as abominações de tais povos; - e entre vós ninguém haja que pretenda purificar filho ou filha passando-os pelo fogo; que use de malefícios, sortilégios e encantamentos: que consulte os que têm o Espírito de Píton e se propõem adivinhar, interrogando os mortos para saber a verdade. O Senhor abomina todas essas coisas e exterminará todos esses povos, à vossa entrada, por causa dos crimes que têm cometido. ( Deuteronômio, cap. XVIII, vv. 9, 10, 11 e 12.)"

3. - Se a lei de Moisés deve ser tão rigorosamente observada neste ponto, força é que o seja igualmente em todos os outros. Por que seria ela boa no tocante às evocações e má em outras de suas partes? É preciso ser conseqüente. Desde que se reconhece que a lei mosaica não está mais de acordo com a nossa época e costumes em dados casos, a mesma razão procede para a proibição de que tratamos.

4. - A proibição de Moisés era assaz justa, porque a evocação dos mortos não se originava nos sentimentos de respeito, afeição ou piedade para com eles, sendo antes um recurso para adivinhações, tal como nos augúrios e presságios explorados pelo charlatanismo e pela superstição. Essas práticas, ao que parece, também eram objeto de negócio, e Moisés, por mais que fizesse, não conseguiu desentranhá-las dos costumes populares.


A maior parte das oposições religiosas atuais, quanto à comunicabilidade com os Espíritos está fundada nestas Escrituras do Velho Testamento. E até é compreensível que seja assim, entendendo pelo que foi exposto nos próprios textos bíblicos.
Naquela época as evocações eram feitas com o propósito de atender interesses mundanos, quando não criminosos. E, com o conhecimento das leis que regem esta relação com o mundo espiritual, sabemos que nestas circunstância, somente Espíritos de ordens inferiores estariam interessados em responderem tais evocações.
Se naquela época Moisés, por segurança, proibia a prática mediúnica, hoje com o advento do Cristianismo bem compreendido e raciocinado, a prática mediúnica é auxílio importante para estabelecer já na Terra, o desenvolvimento Moral dos homens para que este nosso mundo se estabilize como um mundo regenerado.
Os bons Espíritos que habitam hoje o plano espiritual sairam da daqui. A questão é que ainda são poucos para que o bem prevaleça. Povoar o plano espiritual com bons Espíritos é a missão mais importante do Espiritismo.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 30 de Dezembro de 2011, 19:29
Mano kao,
adorei a tua lembrança à evocação!
por muitos espíritas dita como não aceita hoje em dia, tal assertiva apenas resume o erro que a falta de um estudo simples, mas atento não deixaria passar.
Afinal, no sub título da obra OLM, vê-se a indicação: "manual dos Médiuns e dos EVOCADORES".
Também há de ficar claro que evocação não se confunde com termo parecido, Invocação.
O primeiro se explica pelo chamado a um Espírito, ou alguns deles, já o segundo se destina a chamar a si um Espírito.
Estes dois fatos diferentes são bem vistos nas RE, pois em algumas vezes, fez-se a evocação, ou seja, para que se começasse uma seção de perguntas, chamava-se alguns espíritos que tivessem participados com esclarecimentos, mas em outras quando estivesse já nominado o autor do ensino ou mesmo da contradita, invocava-se a este.
Aliás, é o codificador, ladeado pelos Espíritos Superiores, presididos pelo Espírito A Verdade que nos fala:
"Todos sabemos dos males de numa reunião ou assembléia, onde muitos queiram falar, deixar-se o microfone aberto ".

Sobre a proibição Mosaica, o fato prende-se a caminhada do povo hebreu á cidade prometida sabemos todos que eram tempos onde a maioria era composta por tribos nômades, e que tinham algumas delas, certos vícios como o da necromancia, e que esta era utilizada quase que invariavelmente apenas para ganhar-se uma "graninha" fácil.
Ou seja, usavam a maioria apenas do engodo  e da mistificação, daí derivando a proibição.
Abraços,
Moura
abração,
Moura
Abraços,
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 30 de Dezembro de 2011, 23:24
Então amados,
É muito simples notar...
notar para anotar para si somente...
A moral é a regra de bem proceder, isto é, de distinguir o bem do mal.
Funda-se na observância da lei de Deus.
Aquele que se comporta, como na era da barbárie, não tem escrúpulos em agir mal e ir benzer-se, persignar-se, e ofertar algo em troca de uma limpeza de consciência...
Aquele que se comporta, como descrito um materialista, ufana-se de sua esperteza, e agradece a Deus, a pernada que deu no irmão...
Aquele que se comporta como descrito por um moral, sofre, cala-se e aguarda, mas não esmorece, nem se queda em queixas, ora pelos outros, pede pelos outros, intermedia... é o verdadeiro médium, nada pede para si, principalmente na Web.
Feliz 2012 com muita Saúde e Paz!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 31 de Dezembro de 2011, 00:08
Amados do meu coração...
Companheiros Estudantes...
A vocação moral é imanente ao indivíduo, nasceu com ele e com ele permanece gravado em sua consciência...
Nenhuma das habilidades que o raciocínio proporcionado ao hominídeo, deixou-o isento de abuso...
Os conceitos niilistas, portanto, trágicos, de Marx, considerando a religião o ópio do povo, de Darwin, com a afirmativa de que tudo quanto existe se deriva do acaso e da necessidade, dando lugar aos fenômenos filogenéticos e mesológicos, e Freud, analisando a questão espiritual como resultado de regressões neuróticas e psicóticas, favoreceu o surgimento de uma sociedade imediatista, belicosa e cruel, porque indiferente ao sofrimento dos seus membros perdidos na miséria social, moral e espiritual.
 JOANNA DE ÂNGELIS em CONSTELAÇÃO FAMILIAR - 1ª Ed. Alvorada, 2008 -11
O comportamento Espiritualista, visando exclusividade no auto-aprimoramento, tende a auto-promoção e produção dos melhores esforços nos seus maiores interesses e levar sua auto- evolução ao mais alto grau isoladamente...
A mediunidade que se vê alargada na Web, parece estranha aos freqüentadores de centros Espíritas, mas está produzindo um fenômeno que os próprios centros não conseguiram, mesmo à custa de tantas e tantas realizações em cura e fenomenologia...
É preciso que tenhamos olhos para ver e não produzir na web, grupos fechados onde somente uma idéia pode prevalecer...
Como fazer isso com disciplina?
Pensemos, e ajamos.
Feliz 2012 com muita Saúde e Paz a todos!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 31 de Dezembro de 2011, 11:32
Estamos nos aproximando do final do Estudo Mensal de Dezembro, como todos tiveram a oportunidade de observar, foi um estudo montado de forma diferente do trivial.
Neste mês contamos com a participação de um grupo de moderadores trabalhando em conjunto e o estudo teve uma dinâmica diferente.
Agradecemos muito a Deus em primeiro lugar, e aos irmãos que deram suas colaborações, tanto na estruturação do trabalho como os visitantes que nos agraciaram com a presença e a oportunidade das discussões edificantes do Espírito, Doutrina e, principalmente, do entendimento Cristão.
O Fórum é um espaço livre, onde todos têm a liberdade de exporem suas idéias e seus questionamentos, cabendo a nós moderadores, procurar iluminá-las com a luz do ensinamento dos Espíritos. É isso que buscamos sempre fazer e é isso que rogamos a Deus, no sentido de nos manter assistidos pelos benfeitores espirituais, para que nossas palavras sejam sempre a interpretação fiel de seus pensamentos.
O nosso estimado irmão Moura deverá estar fazendo um comentário de avaliação sobre o subtema "Educar a Mediunidade" e, após este comentário, não quer dizer que o estudo esteja encerrado, ele continuará aberto, como acontece com todos estudos mensais, e os companheiros que quiserem continuar postando neste tópico, fiquem à vontade!!!
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mourarego em 31 de Dezembro de 2011, 14:42
Meus amigos,
ao estudarmos o capítulo "Dos Médiuns" em OLM, por certo muita coisa nos ficará ensombrecida.
Não por causa de nossa capacidade de apreendê-las, mas mais por muito que outras obras se agigantam em propalar sem a anuência, apoio ou outorga do método utilizado pelo codificador para compor o Manua do Médium e do Evocador.
Assim é que, sob o prisma da perseverança é que devemos estar a voltar à obra em questão reestudando-a, avivando algumas partes que o muito que esta obra trás nos faz ficar esquecida em nosso painel mental e, reconstruindo partes de nossas convicções a vista deste reestudo.
Em nosso estudo, feito brilhantemente por todos os moderadores, e acompanhado pelas opiniões, críticas e quaisquer outras postagens que as tivemos dentro dele, podemos ver o quanto é necessário a todos este reestudar.
Ora, aprendemos ou nos lembramos que o fato de sentir a influência dos Espíritos não nos faz capazes de psicografar ou psicofonar, e que apenas se tivermos essas duas faculdades estaremos aptos a desenvolver-nos como médiuns neste setor.
Este deveria ser um projeto comum, e unificado de toda boa casa espírita, entretanto, uma das mais importantes reuniões que havia nesse campo, hoje em dia é relegada a um ostracismo injulgado e ininteligivel.
O que é de dever é esquecido, ou mal traçado, ou ainda mais, intrujado de idéias desconexadas daquelas que deveriam ser o norte a todo instrutor de casas espíritas.
Sofrem então, todos os alunos, e mais ainda aqueles que não observam a máxima rutilante exarada pelo codificador quando afirma que "o Espiritismo só nos trará os bons frutos quando bem entendido e bem compreendido".
Ao se esquecerem disso, tendo em vista idéias próprias ou arregimentação de outras idéias não codificadas, os instrutores que assim procedem se aliam, às tais "orças do mal' ao promoverem um estudo viciado e por certo sofrerão as penas da lei de Causa e Efeito.
todavia, alguns se salvam e denodadamente dizem não, compram brigas e mesmo sofrem com a falsidade que lhes movem os que ficam nas sombras.
Estes melífluamente fazem por onde trazer nódoas às atitudes dos que lutam por um ensino espírita sem jaça.
Falam que não se possa ficar estagnado em kardec, mas qual, como se falar em estagnação se nem bem se tem bem aclarado o que a doutrina fala e com simplicidade pueril sobre um tema tão importante que são médiuns e mediunidades?
Diz a Prudência, mãe de todas as virtudes, que se bem não conheçamos algo, que procuremos esse todo saber, isso como base de um crescimento sadio e mais próspero.
De outro lado, inverte-se a ordem de valor, no campo mediúnico fazendo saltar aos olhos, não o fenômeno que não acontece apenas pela força do médium mas e muito mais, pela vontade dos Espíritos em se coadunarem na feitura deste mesmo fenômeno, para que através deles, e como diz a dissertação que abre o Estudo de outra obra esta "O Evangelho Segundo o Espiritismo", cujo parágrafo, trago a todos, para relembrar a palavra dos Espíritos Superiores, no ditado daquele que presidiu a todo o complexo trabalho.
Inicialmente trago a nota ao prefácio, depois e em seguida o referido parágrafo.

"Nota - A instrução acima, transmitida por via mediúnica, resume ao mesmo tempo o verdadeiro caráter do Espiritismo e o objetivo desta obra. Por isso, foi aqui colocada como
prefácio"

"Os Espíritos do Senhor, que são as virtudes dos céus, como um imenso exército que se movimenta, ao receber a ordem de comando, espalham-se sobre toda a face da Terra. Semelhantes a estrelas cadentes, vêm iluminar o caminho e abrir os olhos aos cegos.
Eu vos digo, em verdade, que são chegados os tempos em que todas as coisas devem ser restabelecidas no seu verdadeiro sentido, para dissipar as trevas, confundir os orgulhosos e glorificar os justos.
As grandes vozes do céu ressoam como o toque da trombeta, e os coros dos anjos se reúnem. Homens, nós vos convidamos ao divino concerto: que vossas mãos tomem a lira, que vossas vozes se unam e, num hino sagrado, se estendam e vibrem, de um extremo do Universo ao outro.
Homens, irmãos amados, estamos juntos de vós. Amai-vos também uns aos outros e dizei, do fundo de vosso coração, fazendo a vontade do Pai que está no Céu: "Senhor! Senhor!" e podereis entrar no Reino dos Céus.
O Espírito da Verdade"
Abraço-os a todos agradecidamente.
Moura
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 31 de Dezembro de 2011, 14:55
ESE - Cap XX - Missão dos espíritas - Erasto

4. Não escutais já o ruído da tempestade que há de arrebatar o velho mundo e abismar no nada o conjunto das iniqüidades terrenas? Ah! bendizei o Senhor, vós que haveis posto a vossa fé na sua soberana justiça e que, novos apóstolos da crença revelada pelas proféticas vozes superiores, ides pregar o novo dogma da reencarnação e da elevação dos Espíritos, conforme tenham cumprido, bem ou mal, suas missões e suportado suas provas terrestres.

Não mais vos assusteis! As línguas de fogo (orientação espiritual) estão sobre as vossas cabeças. Oh, verdadeiros adeptos do Espiritismo!... sois os escolhidos de Deus! Ide e pregai a palavra divina. É chegada a hora em que deveis sacrificar à sua propagação os vossos hábitos, os vossos trabalhos, as vossas ocupações fúteis. Ide e pregai. Convosco estão os Espíritos elevados. Certamente falareis a criaturas que não quererão escutar a voz de Deus, porque essa voz as exorta incessantemente à abnegação. Pregareis o desinteresse aos avaros, a abstinência aos dissolutos, a mansidão aos tiranos domésticos, como aos déspotas! Palavras perdidas, eu o sei; mas não importa. Faz-se mister regueis com os vossos suores o terreno onde tendes de semear, porquanto ele não frutificará e não produzirá senão sob os reiterados golpes da enxada e da charrua evangélicas. Ide e pregai!


Ler mais em http://www.espirito.org.br/portal/codificacao/es/es-20.html#Heading172


Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: filhodobino em 31 de Dezembro de 2011, 15:56
Amados,
Compreeendo o esforço e a motivação de todos, e muito respeito esse trabalho...
Também vejo, quem trabalhe unicamente para sua auto promoção.
Não liga a mínima importância a quem ainda não pensa como ele e se esmera na sua auto elevação isolada e pessoal.
Nem siquer disponibilizar um sinônimo de uma palavra nenos usual... Posto que muitos há que não a compreendem e há ainda, quem não a saibam, procurar- lhe o sentido...
Às vezes a repete, mas com um sentido totalmente diverso, e não consegue dar-lhe uma outra conotação razoável...
Isso não deixa de ser util... Pois se inútil o fosse o pc de quem assim procede travaria com certeza.
O comando apesar dos esforços maravilhosos dos moderadores, está acima é de Deus, e se acontece é porque Deus o permite...
Mas, vejam bem... se nossa motivação é disponibilizar conhecimento, mesmo os que ainda estudam, e o fazem com isenção, até os meus e os seus enganos são prontamente dirimidos, pela mesma ação gloriosa do ajudador, daqueles que se encarregam da evolução naturalmente assistida...
E, muitas vezes os moderadores são ferramentas úteis para que quem nos assiste em nossa senda evolutiva, o usa então para que nos avise do passo errado, como na marcha do soldado.

Mistico, Segredo? Não há, em que pese toda evolução ser de natureza pessoal, mas a ferramenta da evolução é sempre o mesmo conhecimento e este, se for guardado só para si, fica no tempo, ou se sofrer solução de continuidade pela limitação do argumento. Precisa ser exposto, desde que notado no comportamento moral e ético, é o que valoriza o trabalho de todos, e multiplica um por mil e um por cem...Frutos em quantidade, colheita farta...
Com meu sinceros votos de muitas outras oportunidades de estudo dirigido, desejo a todos um Feliz 2012, com muita Saúde e Paz a todos.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Hebe M C em 31 de Dezembro de 2011, 18:39
Parabéns Kazaoka e Moura pela exposição do estudo.

Espero que todos tenham compreendido os subtemas e principalmente a intenção, dedicação e estudo dos moderadores para expo-los.

Ultimo dia do ano,

hora de pensar no que fizemos e no que ainda temos que fazer.

Aliás todos os dias e a cada segundo se deve fazer isso, o calendário é uma invenção do homem.

Agradecer a Deus pelas coisas boas e pelas não tão boas,
afinal é com elas que aprendemos, através delas nos enxergamos e crescemos.

O foco em nós é fundamental para não cair em distração e em avaliação errada do outro, que nem sequer conseguimos ver o intimo de cada um para tal análise.
Temos que ir atrás do nosso aprimoramento moral primeiro, este é o mote da DE.

Que Deus cuide de todos nós em 2012.

Feliz Ano pra todos!!!

Um grande abraço a todos  com muita paz aos moderadores e foristas

Hebe
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: lineu em 31 de Dezembro de 2011, 19:30
A evolução espiritual constitui a necessidade prioritária da mente posicionada na faixa evolutiva, relativamente ampla, cuja consciência já se encontra desperta para o entendimento dos princípios e preceitos da lei natural. E o Espírito, nessa posição mental, sente-se naturalmente premido a buscar conhecimentos que lhe permitam progredir na escala da vida.

Os poderes indutores da evolução humana, espalhados na superfície planetária, sob a égide do Cristo, permanentemente atentos às oportunidades de progresso, tudo providenciam no sentido de clarear os caminhos e abrir os olhos aos cegos. E jamais omitem providências de auxílio aos Espíritos que voluntariamente se esforçam na busca de conhecimentos.

A faculdade mediúnica é aptidão inata do Espírito, mais ou menos desenvolvida no ser humano segundo a sua capacidade intelecto-moral. E constitui o meio natural de comunicação telepática através do qual as virtudes dos céus induzem a evolução da humanidade.

A Web, como rede de alcance mundial, na atualidade, representa o mais poderoso instrumento de instrução, em todos os setores da religião e da ciência, da opinião e da técnica, do pensamento e do trabalho. E pode ser figurada como um forte magneto de força atrativa, plasmando emoções e concepções inspiradas pelos Espíritos indutores da purificação e progresso.

Verifica-se, pois, que a mediunidade e a Web estão diretamente relacionadas com o desenvolvimento da humanidade...

E que bem educar a primeira e bem utilizar a segunda constituem deveres impostergáveis de todo o ser humano cuja consciência desperta aspira abreviar a evolução espiritual.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Oliva Prado em 31 de Dezembro de 2011, 20:08
Feliz 2012 a todos
já o tinha desejado mas nunca é demais.
Abraços
O P
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Kazaoka em 01 de Janeiro de 2012, 22:10
Excelente postagem Lineu, é este o pensamento que animou a condução do tópico e é extremamente importante para o raciocínio coerente na prática  da fé e na divulgação do dogma Espirita, que é a mediunidade e a sua importância na valorização moral do homem.

                                    Estejamos todos com Deus!!!

Vamos todos nos engajarmos no Estudo Mensal de Janeiro: "Trabalhadores da Última Hora".
É um tema excelente e, com certeza, propiciará uma série de explanações que enriquecerão nossas tarefas na seara de Jesus.
Mais uma vez agradecemos a participação de todos que acompanharam este estudo e, ao mesmo tempo, desejamos muita iluminação à Edna e ao Marcello na condução do novo tema.
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Mizica em 05 de Janeiro de 2012, 23:44
Ola!

Moura, Kazaoka... obrigada pela oportunidade do aprendizado.
Parabéns pela condução do trabalho de voces no estudo de dezembro. Valeu!

Iniciando o novo ano temos ai novo estudo nas mãos de Edna e Marcello, ... isso é muito bom.
Meu carinho sempre
Mizica
Título: Re: Evolução do Espirito e a Web
Enviado por: Manure em 27 de Janeiro de 2013, 04:17
Boa Noite a Todos,

     O tema "Evolução do Espírito e a Web" é vasto, amplo e oportuno.
     A questão 780 de O Livro dos Espíritos lança poderosa luz sobre este tema, porquanto, respondendo-a os espíritos nos esclarecem que o progresso moral é uma cosequência do desenvolvimento intelectual; os dois não andam juntos. Mas é justamente o progresso intelectual que nos dará a compreensão do bem e do mal. Com isso crescemos em discernimento e poderemos escolher melhor, tornando-nos mais responsáveis diante da vida que levamos.
    Assim, é fundamental o estudo, que nos esclarece, nos auxilia a ver e compreender o vemos. A prática que se apoia na boa e coerente teoria se fará melhor, mais lúcida!
   Se perguntarmos a alguém:
   - O que você prefere: um olho ou dois? Uma orelha ou duas? Uma perna ou as duas? Uma mão ou as duas?
   - A melhor e preferível resposta é os dois olhos, as duas orelhas, pernas e mãos, não é mesmo?
   Estamos sempre querendo divorciar, separar as coisas. Eleger uma como melhor do que a outra! Já perceberam? Como gostamos de ficar nas extremidades, afastando-nos do caminho do meio. Ou gostamos de só estudar ou só praticar!
   Ambos são importantes. É preferível escolher os dois: estudo e prática.
   Devagar e sempre. De maneira metódica, perseverante, como foi muito bem dito, deve ser a característica do estudo sério do espiritismo, porquanto este trata de praticamente tudo, e não se pode aprendê-lo como quem se brinca.
  Olhemos a vastidão do oceano e vamos perceber seu aspecto fundamental semelhante às areias das praias.
  O vasto oceano é a reunião de bilhões de gotas de água, assim como a areia das praias que nos sustentam os pés, é o resultado de bilhões de grãos de areia.
 Que na nossa vida inteira - desde que tenhamos nisso verdadeiro interesse - haja a presença cada dia de "gotas de estudo das obras básicas" e "gotas de prática na seara do bem e do amor".
 Sugestão para a gota de estudo de nossas vidas: uma pergunta e uma resposta do livro dos espíritos por dia, com a devida reflexão que sejamos capazes de fazer. Acrescente a isso se puder a frequencia na casa espírita, buscando com sinceridade a transformação moral que virá com o tempo...

Abraço carinhoso a todos,
Manure Luca.