Forum Espirita

CODIFICAÇÃO => Estudos mensais => Tópico iniciado por: M.Altino em 01 de Setembro de 2015, 11:33

Título: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: M.Altino em 01 de Setembro de 2015, 11:33
Amigos e companheiros deste cantinho onde vamos iniciar um novo Tema que nos vai dar uma nova dimensão sobre a Reencarnação....... pois Jesus ao dizer que.......... Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo não era muito bem entendo pelos homens daquele tempo chegando mesmo um doutor da lei chamado de Nicodemos que pela calada da noite ou seja ao entardecer questionar Jesus ......que lhe disse Então tu doutor  da lei não sabes que Quem não Nascer da Água e do  Espírito não pode renascer deixando o doutor apreensivo........
Assim  com  muito carinho e muitas paz desejo a todos os que nos visitam o Meu Bom Dia sincero e que possamos debater este lindo tema com muita clareza e vontade de participar neste debate...
Capítulo IV - Ninguém Pode Ver o Reino de Deus se não Nascer de Novo - Evangelho Segundo Espiritismo (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWNSVFVib2VDa1FJIw==)
As ideias dos judeus sobre essa questão, como sobre muitas outras, não estavam claramente definidas, porque só tinham noções vagas e incompletas sobre a alma e sua ligação com o corpo.
Eles acreditavam que um homem podia reviver, sem terem uma ideia precisa da maneira porque isso se daria, e designavam pela palavra ressurreição o que o Espiritismo chama, mais justamente, de reencarnação.
Com efeito, a ressurreição supõe o retorno à vida do próprio cadáver, o que a Ciência demonstra ser materialmente impossível, sobretudo quando os elementos desse corpo já estão há muito dispersos e consumidos.
 "E havia um homem dentre os Fariseus, por nome Nicodemos, senador dos Judeus.
Este, uma noite, veio buscar a Jesus, e disse-lhe: Rabi, sabemos que és mestre, vindo da parte de Deus, porque ninguém pode fazer estes milagres, que tu fazes, se Deus não estiver com ele. Jesus respondeu e lhe disse:
Na verdade, na verdade te digo que não pode ver o Reino de Deus, senão aquele que renascer de novo. Nicodemos lhe disse:
Como pode um homem nascer, sendo velho?
Porventura pode entrar no ventre de sua mãe e nascer outra vez?
 Respondeu-lhe Jesus:
 Em verdade, em verdade te digo que quem não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no Reino de Deus.
O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é Espírito.
Não te maravilhes de eu te dizer que importa-vos nascer de novo.
O Espírito sopra onde quer, e tu ouves a sua voz, mas não sabes de onde ele vem, nem para onde vai. Assim é todo aquele que é nascido do Espírito.
Perguntou Nicodemos: Como se pode fazer isto? Respondeu Jesus:
Tu és mestre em Israel, e não sabes estas coisas?
Em verdade, em verdade te digo, que nós dizemos o que sabemos, e damos testemunho do que vimos, e vós, com tudo isso, não recebeis o nosso testemunho.
 Se essa crença fosse um erro, Jesus não deixaria de combatê-la, como fez com tantas outras. Longe disso, porém, ele a sancionou com toda a sua autoridade, e a transformou num princípio, fazendo-a condição necessária, quando disse:
Ninguém pode ver o Reino dos Céus, se não nascer de novo. 
Esse ponto capital ressalta dos primeiros comentários feitos sobre o Evangelho, assim como um dia será constatado sem equívoco.
Para compreender o verdadeiro sentido dessas palavras, é necessário reportar à significação da palavra água, que não foi empregada no seu sentido específico.
Os antigos tinham conhecimentos imperfeitos sobre as ciências físicas, e acreditavam que a Terra havia saído das águas.
Por isso, consideravam a água como o elemento gerador absoluto.
Conforme essa crença, a água se transformara no símbolo da natureza material, como o Espírito o era da natureza inteligente.
 Essas palavras:
"Se o homem não renascer da água e do Espírito", ou "na água e no Espírito", significam, pois:
"Se o homem não renascer com o corpo e a alma".
 Neste sentido é que foram compreendidas no princípio.
Esta interpretação se justifica, aliás, por estas outras palavras:
"O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é Espírito".
Jesus faz aqui uma distinção positiva entre o Espírito e o corpo.
"O que é nascido da carne é carne", indica claramente que o corpo procede apenas do corpo, e que o Espírito é independente dele.
Se, pelo contrário, o Espírito, ou alma, fosse criado com o corpo, saberíamos de onde ele vem, pois conheceríamos o seu começo.
Em todo caso, esta passagem é a consagração do princípio da preexistência da alma, e por conseguinte da pluralidade das existências.
"Desde os tempos de João Batista até agora, o Reino dos Céus é tomado pela força, e os que fazem violência são os que o arrebatam. Porque todos os profetas e a lei, até João, profetizaram. E se vós o quereis bem compreender, ele mesmo é o Elias que há de vir. O que tem ouvidos de ouvir, ouça".
 Se o princípio da reencarnação, expresso em São João, podia a rigor, ser interpretado num sentido puramente místico, já não aconteceria o mesmo nesta passagem de São Mateus, onde não há equívoco possível: "Ele mesmo é o Elias que há de vir".
 Aqui não existe figura, nem alegoria; trata-se de uma afirmação positiva.
"Desde o tempo de João Batista até agora, o Reino dos Céus é tomado pela força", que significam estas palavras, pois João ainda vivia no momento em que foram ditas?
Jesus as explica, ao dizer:
 "E se vós o quereis bem compreender, ele mesmo é o Elias que há de vir".
A seguir, acrescenta:
"O que tem ouvidos de ouvir, ouça".
 "Os teus mortos viverão.
 Os meus, a quem tiraram a vida, ressuscitarão.
Despertai e cantai louvores, vós os que habitais no pó, porque o orvalho que cai sobre vós é orvalho de luz, e arruinareis a Terra e o reino dos gigantes".
Esta passagem de Isaías é também bastante clara: "Os teus mortos viverão".
Se o profeta tivesse querido falar da vida espiritual, se tivesse querido dizer que os mortos não estavam mortos em Espírito teria dito: "ainda vivem", e não: "viverão". Do ponto de vista espiritual, essas palavras seriam um contra-senso, pois implicariam uma interrupção na vida da alma.
No sentido de regeneração moral, seriam a negação das penas eternas, pois estabelecem o princípio de que todos os mortos reviverão.
 "Quando o homem morre uma vez, e seu corpo, separado do espírito, é consumido, em que se torna ele? Tendo o homem morrido uma vez, poderia ele reviver de novo?
Nesta guerra em que me encontro, todos os dias de minha vida, estou esperando que chegue a minha mutação".
"Quando o homem morre, perde toda a sua força e expira: depois, onde está ele?
Se o homem morre, tornará a viver? Esperarei todos os dias de meu combate, até que chegue minha transformação"
"Quando o homem está morto, vive sempre; findando-se os dias da minha existência terrestre, esperarei, porque a ela voltarei novamente"
 O princípio da pluralidade das existências está claramente expresso nessas três versões.
Não se pode supor que Job quisesse falar da regeneração pela água do batismo, que ele certamente não conhecia. "Tendo o homem morrido uma vez, poderia ele reviver de novo?"
A ideia de morrer uma vez e reviver implica a de morrer e reviver muitas vezes.
A versão da Igreja Grega é ainda mais explícita, se possível:
"Findando-se os dias da minha existência terrestre, esperarei, porque a ela voltarei novamente". Quer dizer: eu voltarei à existência terrena.
Isto é tão claro como se alguém dissesse: "Saio de casa, mas a ela retornarei".
"Nesta guerra em que me encontro, todos os dias de minha vida, estou esperando que chegue a minha mutação". Job quer falar evidentemente, da luta que sustenta contra as misérias da vida.
Ele espera a sua mutação, ou seja, ele se resigna. Na versão grega, a expressão "esperarei", parece antes aplicar-se à nova existência:
"Findando-se os dias da minha existência terrestre, esperarei, porque a ela voltarei novamente", Job parece colocar-se, após a morte, num intervalo que separa uma existência de outra, e dizer que ali esperará o seu retorno.
Não é, pois, duvidoso, que sob o nome de ressurreição, o princípio da reencarnação fosse uma das crenças fundamentais dos judeus, e que ela foi confirmada por Jesus e pelos profetas, de maneira formal. Donde se segue que negar a reencarnação é renegar as palavras de Cristo.
Suas palavras, um dia, constituirão autoridade sobre este ponto, como sobre muitos outros, quando forem meditadas.
 A essa autoridade, de natureza religiosa, virá juntar-se o plano filosófico, a das provas que resultam da observação dos fatos.
Quando dos efeitos se quer remontar às causas, a reencarnação aparece como uma necessidade absoluta, uma condição inerente à humanidade, em uma palavra, como uma lei da natureza.
Ela se revela, pelos seus resultados, de maneira por assim dizer material, como o motor oculto se revela pelo movimento que produz.
Somente ela pode dizer ao homem de onde ele vem, para onde vai, porque se encontra na Terra, e justificar todas as anomalias e todas as injustiças aparentes da vida.
Sem o princípio da preexistência da alma e da pluralidade das existências, a maior parte das máximas do Evangelho são ininteligíveis, e por isso têm dado motivo a interpretações tão contraditórias. Esse princípio é a chave que deve restituir-lhes o verdadeiro sentido.
Podemos então constatar que todas as versões das igrejas tinham sempre um sentido diferente ...mas aproximava sempre da Reencarnação....
Assim depois deste texto que nos elucida um pouco vamos colocar questões e e cada um dizer o que pensa sobre as palavras de Jesus ......... Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo  ....... Com um grande abraço de muita paz esperando as vossas  questões .este vosso dedicado amigo
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 01 de Setembro de 2015, 12:24
Bom dia meu caríssimo M. Altino, parabens pelo tema, acho essa passagem do ESE simplesmente fantástica.
E acho fantástico tambem que tenhamos uma doutrina que, antes de ser exclusivista e "dona da verdade", apioa-se, sustenta-se na diversidade.
Na diversidade de ciências, tais como história, antropologia, sociologia, entre outras que estão, ainda que não de forma explicita, contempladas nos preceitos doutrinários.
Essa capacidade de visualizar alem dos limites estreitos da nossa compreensão individual, de respeitar os conhecimentos advindos de fontes confiáveis embora diversas, é que faz com que tenhamos condições de discernimento.
Tentar compreender o raciocínio de um povo tão diverso, tão distante no tempo e no espaço, é fundamental para que possamos melhor compreender nossos conceitos nos dias de hoje.
O nascer de novo que vemos explicito no conceito reencarnacionista, em meu ver, não difere em muito do nascer de novo defendido pelas igrejas cristãs, visto que a cada dia, precisamos nos transformar, fazer nascer, ou renascer em nós, aquilo nos permite atingir o destino final.
"Reconhece-se um espírita pelo esforço que faça para domar suas más tendências", a cada nascer do sol, nasce, ou renasce, tambem a necessidade de transformação.
"Nascer, morrer, renascer ainda e progredir sempre, tal é a lei."
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: lconforjr em 02 de Setembro de 2015, 05:06
Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo

      Ref resp #1 em: 01 09 15, às 12:24 de Gustavo Retenmaier

      DE: temos de ter uma "fé raciocinada"
...........

      Conf: Olá Gustavo, sentimos sua falta. Nesta resposta vou trazer uma única questão: qual é a causa de alguém ter que domar suas más tendências? De onde vieram elas, de sua escolha ou do aprendizado q lhe é proporcionado pelas experiências/lições da escola do bem e do mal que é a vida? Vc mesmo, propositadamente escolheu ter suas más tendências? Ou elas lhe são impostas pela escola da vida?

      Um abraço.
.......................
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: Antonio Renato em 02 de Setembro de 2015, 11:33
Meus irmãos de estudo bom dia. Meu irmão Altino esse tema é muito bom para debatermos,
nos trará grandes aprendizados com certeza. Meu irmão Gustavo, que bom que você está
novamente de volta ao nosso convívio.
Nascer de novo é renascer, é renovar um espírito que já é velho, é dá a ele uma nova vida
em outro corpo. Sendo assim o espírito renovado terá a oportunidade de melhorar-se,
retirando assim às imperfeições que retardam a sua marcha evolutiva. Se  não fosse pela
reencarnação, não poderia ele se tornar perfeito, cumprindo assim o que Deus quer para
todos nós. Virá ele novamente nesse ou em outros mundos, desta feita tendo então outra  roupagem e novas tarefas a cumprir, dando assim desta forma a continuidade da sua
própria vida. "Nascer, morrer, renascer e ainda progredir, tal é a lei".
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: M.Altino em 02 de Setembro de 2015, 12:01
Amigos é com muito carinho e paz que dou o meu bom dia e saúdo a vinda do nosso amigo Gustavo e do grande amigo António Renato para unidos debatermos este tema que é uma pedra basilar na Doutrina Espírita a Reencarnação e como podemos muitas vezes verificar a família muitas vezes é o local escolhido pelo espírito que vai reencarnar para colmatar as suas faltas.
Os laços de família não são destruídos pela reencarnação, como pensam certas pessoas.
Pelo contrário, são fortalecidos e apertados.
O princípio oposto é que os destrói.
Os Espíritos formam, no espaço, grupos ou famílias, unidos pela afeição, pela simpatia e a semelhança de inclinações.
Esses Espíritos, felizes de estarem juntos, procuram-se.
A encarnação só os separa momentaneamente, pois que, uma vez retornado à erraticidade, eles se reencontram, como amigos na volta de uma viagem.
Muitas vezes eles seguem juntos na encarnação, reunindo-se numa mesma família ou num mesmo círculo, e trabalham juntos para o seu progresso comum. Se uns estão encarnados e outros não, continuarão unidos pelo pensamento.
Os que estão livres velam pelos que estão cativos, os mais adiantados procurando fazer progredir os retardatários. Após cada existência, terão dado mais um passo na senda da perfeição.
Cada vez menos apegados à matéria, seu afeto é mais vivo, por isso mesmo que mais purificado, não perturbado pelo egoísmo nem obscurecido pelas paixões.
Assim, eles podem percorrer um número ilimitado de existências corporais, sem que nenhum acidente perturbe sua afeição comum.
Entenda-se bem que se trata aqui da verdadeira afeição espiritual, de alma para alma, a única que sobrevive à destruição do corpo, pois os seres que se unem na Terra apenas pelos sentidos, não têm nenhum motivo para se preocuparem no mundo dos Espíritos.
Só são duráveis as afeições espirituais.
As afeições carnais extinguem-se com a causa que as provocou; ora, essa causa deixa de existir no mundo dos Espíritos, enquanto a alma sempre existe.
Quanto às pessoas que se unem somente por interesse, nada são realmente uma para a outra: a morte as separa na terra e no céu.
 A união e a afeição entre parentes indicam a simpatia anterior que as aproximou.
Por isso, diz-se de uma pessoa cujos gostos e inclinações nada têm de comum com os dos parentes, que ela não pertence à família.
Dizendo isso, enuncia-se uma verdade maior do que a que se pensa.
Deus permite essas encarnações de Espíritos antipáticos ou estranhos nas famílias, com a dupla finalidade de servirem de provas para uns e de meio de progresso para outros.
Os maus se melhoram pouco a pouco, ao contato dos bons e pelas atenções que deles recebem, seu caráter se abranda, seus costumes se depuram, as antipatias desaparecem. É assim que se produz a fusão das diversas categorias de Espíritos, como se faz na Terra entre as raças e os povos.
O medo do aumento indefinido da parentela, em consequência da reencarnação, é um medo egoísta, provando que não se possui uma capacidade de amor suficientemente ampla, para abranger um grande número de pessoas.
Um pai que tem numerosos filhos, por acaso os amaria menos do que se tivesse apenas um?
 Mas que os egoístas se tranquilizem, pois esse medo não tem fundamento.
Do fato de ter um homem dez encarnações, não se segue que tenha de encontrar no mundo dos Espíritos dez pais, dez mães, dez esposas e um número proporcional de filhos e de novos parentes. Ele sempre encontrará os mesmos que foram objetos de sua afeição, que lhe estiveram ligados na Terra por diversas formas, e talvez pelas mesmas maneiras.
Vejamos agora as consequências da doutrina anti-reencarnacionista.
Essa doutrina exclui necessariamente a preexistência da alma, e as almas sendo criadas ao mesmo tempo que os corpos, não existe entre elas nenhuma ligação anterior.
São, pois, completamente estranhas umas às outras.
O pai é estranho para o filho, e a união das famílias fica assim reduzida unicamente à filiação corporal, sem nenhuma ligação espiritual.
Não haverá portanto nenhum motivo de vanglória por se ter entre os antepassados algumas personagens ilustres.
 Com a reencarnação, antepassados e descendentes podem ser conhecidos, ter vivido juntos, podem se ter amado, e mais tarde se reunirem de novo para estreitar os seus laços de simpatia.
Isso no  que toca ao passado.
Quanto ao futuro, segundo os dogmas fundamentais que decorrem do princípio anti-reencarnacionista, a sorte das almas está irrevogavelmente fixada após uma única existência.
Essa fixação definitiva da sorte implica a negação de todo o progresso, pois se há algum progresso, não pode haver fixação definitiva da sorte.
Segundo tenham elas bem ou mal vivido, vão imediatamente para a morada dos bem-aventurados ou para o inferno eterno.
Ficam assim imediatamente separadas para sempre, sem esperanças de jamais se reunirem, de tal maneira que pais, mães e filhos, maridos e esposas, irmãos e amigos, não têm nunca a certeza de se reverem: é a mais absoluta ruptura dos laços de família.
Com a reencarnação, e o progresso que lhe é consequente, todos os que se amam se encontram na terra e no espaço, e juntos gravitam para Deus.
Se há os que fracassam no caminho, retardam o seu adiantamento e a sua felicidade.
Mas nem por isso as esperanças estão perdidas.
Ajudados, encorajados e amparados pelos que os amam, sairão um dia do atoleiro em que caíram. Com a reencarnação, enfim, há perpétua solidariedade entre os encarnados e os desencarnados, do que resulta o estreitamento dos laços de afeição.
Portanto temos quatro alternativas se apresentam ao homem, para o seu futuro de além-túmulo:
Primeira o nada, segundo a doutrina materialista;
Segunda  a absorção no todo universal, segundo a doutrina panteísta;
Terceira a conservação da individualidade, com fixação definitiva da sorte, segundo a doutrina da igreja;
Quarta a conservação da individualidade, com o progresso infinito, segundo a doutrina espírita.
De acordo com as duas primeiras, os laços de família são rompidos pela morte, e não há nenhuma esperança de se reencontrarem; com a terceira, há possibilidade de se reverem, contanto que estejam no mesmo meio, podendo esse meio ser o inferno ou o paraíso; com a pluralidade das existências, que é inseparável do progresso gradual, existe a certeza da continuidade das relações entre os que se amam, e é isso o que constitui a verdadeira família.
Amigos vamos meditar e sentir que podemos continuar a debater este tema muito importante .....
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 02 de Setembro de 2015, 15:09
Obrigado pelo carinho, tambem estava com saudades e pretendo ficar mais ativo.
Quanto ao tema, meu caro Iconforj, ja debatemos muito por aqui e a resposta é simples: O progresso intelectual permite melhor compreender o atraso moral, e essa compreensão nos permitira trabalhar para, em um primeiro momento domar, para depois eliminar as más tendências, os vícios.
Lembro tambem dos nossos irmãos evangélicos, cujos conceitos estou começando a compreender melhor agora, compreensão essa que me faz melhor respeitar seu entendimento.
Infelizmente vivemos em um tempo, e espaço, muito imediatista, queremos tudo para ontem, inclusive o Reino de Deus, por isso criamos atalhos, que apenas disfarçam nossas mazelas, atraves de um verniz de religiosidade, ou de ciência.
De qualquer forma, acompreensão dos ensinamentos do Mestre é fundamental para alcançar qualquer objetivo.
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: zeni em 02 de Setembro de 2015, 16:27

Ola todos deste cantinho de Estudos.

Capitulo VI - A Conversa Com Nicodemus

João 3: 1 a 15 narra com pormenores, o diálogo que Jesus teve com Nicodemus, membro do Sinédrio e Mestre em Israel. O texto da oportunidade a várias interpretações. Mais uma vez recorremos a Torres Pastorino, Huberto Rodhen e Edouard Schuré. Embora os três tenham uma visão profunda e completa da missão de Jesus, colocam-se em posições diferentes. Vamos incluir também a interpretação espírita.

Comecemos pelo Espiritismo. Nós, os espíritas, vemos nesta passagem a confirmação da reencarnação. Na verdade podemos interpretar restritivamente assim, mas, é apenas uma face do transcendental diálogo. Ficam, porém, algumas dúvidas. Se Nicodemus era Mestre em Israel, deveria conhecer a reencarnação, pois, o historiador Josefo, escreveu que os fariseus ensinavam que as almas são imortais, e que as justas, passam depois desta vida a outros corpos.

Concordamos que o ponto de vista espírita satisfaz inteiramente o raciocínio, porém, há muito mais a ser explorado, e por isso não vamos parar aqui, mas ir adiante. Contudo, queremos desde já, registrar a absurda tese das igrejas cristãs, que afirmam que Jesus se referia ao Batismo instituído por João. Allan Kardec, em O Evangelho Segundo O Espiritismo, afirma que os antigos acreditavam que a água era o elemento gerador absoluto. "Que as águas produzam animais viventes, que nadem na água, e pássaros que voem sobre a terra e debaixo do firmamento". Deste modo, não quer dizer água do batismo. Todo o capítulo 4º de o E.S.E. é voltado para a argumentação da necessidade da reencarnação.

Todos os comentários que lemos, inclusive Rohden e Schuré, concordam que a entrevista de Nicodemus com Jesus, se deu durante as horas avançadas da noite, Porque Nicodemus não queria que o encontro se tornasse público, temendo, possivelmente, o juízo do Sinédrio. Torres Pastorino refuta essa hipótese, mas, isto veremos mais à frente.
O encontro se dá entre dois personagens apenas: Nicodemus e Jesus. Não havia testemunhas. O Senador judeu teria sido covarde? Justamente ele, cujo nome grego, Nicodemus, significa o Vencedor do Povo? Como o jovem João poderia ter tomado conhecimento do fato? Simples! Segundo Torres Pastorino, a entrevista teria se dado no plano extrafísico, isto é, durante o sono, em desdobramento, por isso oculto dos demais homens, e testemunhado por João, também em desdobramento.
O jovem João, tinha grande amor e admiração pelo seu Mestre, por isso gravitava em torno dele, mesmo fora do corpo, e pôde testemunhar esse diálogo transcendental entre Jesus e Nicodemus.

Pastorino, na análise do diálogo coloca coisas muito interessantes. Por exemplo: O que é nascido da carne e o que é nascido do espírito, como dois acontecimentos diferentes. Na carne renascem os espíritos que estão sujeitos ao Carma, ou Lei de Causa e Efeito, individual, grupal, coletivo ou planetário. Precisam renascer da carne porque suas vibrações são densas. O que nasce do espírito se liberta, se eleva a planos superiores. Pastorino coloca um simbolismo interessante dizendo que Adão seria a alma vivente (que vive). Cristo, o espírito vivificante, (que dá a vida). Passou do estado humano ao espiritual. Deixou de ser nascido da carne para ser nascido do espírito.

Continua...
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: zeni em 02 de Setembro de 2015, 16:31
Jesus cita no final do diálogo, a Moisés, que ergueu a serpente no deserto, e que ele também deveria ser suspenso. A serpente, segundo Pastorino, simboliza a inteligência, ou o intelecto. ( veja a tentação de Eva pela serpente). Quando a serpente é elevada verticalmente, significa, a mente espiritual. Jesus foi suspenso na cruz da matéria (horizontal sobre a vertical). Só depois de elevada na cruz, pode essa serpente conquistar o Reino dos Céus. Para viver o Reino de Deus, temos que nascer de novo como filhos de Deus.

Amílcar D.C. Filho, considera o simbolismo da cruz como um dos mais belos ensinamentos de Jesus. A cruz, composta de duas traves, tem na horizontal, os cuidados deste mundo, como, o que comer, o que vestir, onde morar, trabalho, escola, assistência médica, lazer, família e tudo o que compõem a vida material, que não é desprezível, nem condenável, quando conquistados honestamente. Estamos crucificados aos deveres. A trave vertical representa nossas aspirações superiores, a nossa busca do Reino de Deus. Sendo vertical ela aponta para o firmamento e nos leva para o infinito, como a flecha da oração (Caná= caniço). Entretanto, sua base está fixada no solo, pois, podemos ter a mente nas estrelas, mas o nosso lugar, neste momento, é aqui na Terra. Só seremos lançados para o espaço quando as coisas da matéria se tornarem naturais, e não mais mentirmos, roubarmos, matarmos, fraudarmos, odiarmos para possuí-las. Quando compreendermos que tudo pertence a Deus, e somos simples usufrutuários desses bens. Que, quando os recebemos em qualquer quantidade, somos apenas mordomos, desses bens, e devemos aprender a distribuí-los com sabedoria.

Huberto Rodhen, separa o que ele chama Fatos e Valores. Ele situa a reencarnação como fato, mas não como valores. Diz ele que o que nasce da carne é carne, é corpo físico, mas é produzido por terceiros. Para alguém nascer é preciso que um homem e uma mulher produzam um corpo. O Reino de Deus, o nascer espiritual, não pode ser produzido por terceiros. É algo que o ser produz dentro de si, pelo poder do seu livre arbítrio. Diz Rohdem, que a função do Mestre é indicar ao discípulo o caminho para o nascimento espiritual.

Torres Pastorino, na análise deste passo do Evangelho, estranha que os tradutores, traduziram a palavra "pneuma", quatro vezes por espírito, e uma vez por vento. Na verdade, diz ele, o espírito sopra onde quer (atua - age) e não se sabe de onde veio, (sua última reencarnação) nem para onde vai (próxima reencarnação).

Edouard Schuré, em Os Grandes Iniciados, considera que o diálogo de Jesus com Nicodemus se refere ao Batismo, mas esclarece que o Batismo da água representa a verdade percebida intelectualmente, abstratamente, de uma forma geral. A água purifica a alma e desenvolve o seu germe espiritual. A renascença pelo espírito, ou o Batismo pelo fogo (celeste), significa a assimilação dessa verdade, pela vontade, de tal modo que ela se torne o sangue e a vida, a alma de todas as ações. O Batismo pela água é o começo da renascença. O Batismo pelo espírito é a renascença total. São dois graus da iniciação.

Cairbar Schutel, no livro - Parábolas e Ensinos de Jesus, esclarece: Não é bastante nascer da água, não basta tomar um corpo de carne neste mundo e nascer aqui, não basta nos encarnarmos aqui nesta Terra, precisamos principalmente "nascer do espírito"; por isso o Mestre acrescenta no versículo 6: o que é nascido da carne é carne; o que é nascido do espírito é espírito. Quando visitou o Mestre, Nicodemus já havia nascido da água; mas não havia nascido do espírito.
 
Retirado (http://www.espirito.org.br/portal/cursos/amilcar/cap06.html)

Beijuuuus Zeni.

Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: M.Altino em 03 de Setembro de 2015, 11:04
Amigos e companheiros deste estudo onde debatemos este tema muito importante é com muito carinho que a todos dou o meu bom dia e as boas vindas a nossa amiga Zeni que fez uns comentários muito oportunos e com muita visão para o nosso debate.........vamos ver como a Reencarnação é uma forma que Deus tem para ajudar muitos Espíritos a colmatar os seus débitos e não tem limites para se Reencarnar..........
www.youtube.com/watch?v=vFBwcCiarGc (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXZGQndjQ2lhckdjIw==)
 A encarnação não tem, propriamente falando, limites nitidamente traçados, se por isto se entende o envoltório que constitui o corpo do Espírito, pois a materialidade desse envoltório diminui à medida que o Espírito se purifica. Em certos mundos, mais avançados que a Terra, ele já se apresenta menos compacto, menos pesado e menos grosseiro, e consequentemente menos sujeito a vicissitudes.
Num grau mais elevado, desmaterializa-se e acaba por se confundir com o perispírito.
De acordo com o mundo a que o Espírito é chamado a viver, ele se reveste do envoltório apropriado à natureza desse mundo.
O perispírito mesmo sofre transformações sucessivas.
Eteriza-se mais e mais, até a purificação completa, que constitui a natureza dos Espíritos puros.
Se mundos especiais estão destinados, como estações, aos Espíritos mais avançados, estes não ficam sujeitos a eles, como nos mundos inferiores; o estado de libertação que já atingiram permite-lhes viajar para toda parte, onde quer que sejam chamados pelas missões que lhes foram confiadas.
Se considerarmos a encarnação do ponto de vista material, tal como a vemos na Terra, podemos dizer que ela se limita aos mundos inferiores.
 Depende do Espírito, portanto, libertar-se mais ou menos rapidamente da encarnação, trabalhando pela sua purificação.
Temos ainda a considerar que, no estado de erraticidade, ou seja, no intervalo das existências corporais, a situação do Espírito está em relação com a natureza do mundo a que o liga o seu grau de adiantamento.
 Assim, na erraticidade, ele é mais ou menos feliz, livre e esclarecido, segundo for mais ou menos desmaterializado.
Então estamos a compreender que a Reencarnação muitas vezes depende do Espírito que precisa para resgatar os seus débitos e muitas vezes o pede mesmo como uma prova para a sua evolução.......
Amigos com um carinhoso abraço de muita paz .... vamos debater e questionar......
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: Antonio Renato em 03 de Setembro de 2015, 13:46
Meus irmãos de estudo bom dia. Meu irmão Altino, muito bem colocada às suas palavras e
o vídeo que nos trouxe trás-no verdades que muitas das vezes não queremos aceitar. A
nossa compreensão se limita ao nosso entendimento das coisas que acontecem em nossa
vida, é por isso que rejeitamos sofrimentos pelos quais passamos. Muitos dos nossos sofrimentos têm a sua origem naquilo que fomos, nas ações que praticamos em outras
vidas, em uma linguagem comum seria então: Os acontecimentos de hoje são reflexos do
passado. A reencarnação serve muito bem ao espírito para que nesta nova vida, ele possa
então se modificar e não mais cometer os mesmos erros do passado. É também para ele
a oportunidade de ir mais adiante, muito embora em muitas vezes sinta que às forças lhes
fogem e não o deixem continuar. Compare-o assim a um atleta de uma maratona que em
determinado momento pense que não irá atingir o seu objetivo, o cansaço e a exaustão
fazem com que ele tenha sensação de carregar um fardo muito pesado, e as suas forças
já minguada não o deixarão continuar. Muitas das vezes eu me pergunto e não encontro
respostas,pois fogem a minha compreensão e ao meu entendimento. Em que depois do
espírito ter passado por várias encarnações sucessivas, ainda continue cometendo os
mesmos erros, nisso eu venho concordar com o nosso irmão lconforjr e possa aceitar os
seus insistentes questionamentos. Talvez eu mesmo já tenha respondido a isto, quando coloquei que a nossa compreensão se limita ao entendimento dos acontecimentos da
nossa vida naquele momento.
Fiquem na paz.
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: Vitor Santos em 03 de Setembro de 2015, 15:31
Olá, amigo Altino

Foi nesses versiculos do Novo Testamento (a conversa de Jesus com Nicodemus), do Evangelho segundo de S.João, que estudei com os próprios olhos, antes de descobrir o Espiritismo, que encontrei a inspiração, que mais tarde me levou a aceitar o Livro dos Espíritos e a reencarnação como uma sequência natural das palavras de Jesus de Nazaré.

Bom estudo para todos, e um abraço ao amigo Altino, que escolheu um tema que me é caro. 

Bem hajam
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 03 de Setembro de 2015, 15:31
Visão interessante meu caro Antonio Renato.
Devemos observar não apenas que a encarnação é a oportunidade de reparar os equivocos do passado, aceitando de forma mais branda e pacífica as dificuldades que, nesse entendimento, sabemos ser consequencias dos nossos próprios erros, das nossas próprias imperfeições, mas tambem podemos compreender que e igualmente oportuna para a continuidade de nossa trajetória de espiritos imortais.
Tudo aquilo que aprendermos agora, levaremos para o futuro, todo progresso efetuado agora, aplainara nossa caminhada, facilitara nossa trajetória, pavimentará a via que leva do retorno a casa do Pai.
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: lconforjr em 03 de Setembro de 2015, 23:41
Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo

      Ref resp #9 em: Hoje às 13:46 de ARenato

      Renato:... nossa compreensão se limita ao nosso entendimento das coisas que acontecem em nossa...

      Conf: infelizmente sabemos que isso é uma verdade, pois nem mesmo entendemos e, portanto não conhecemos, quais são as causas de podendo sempre escolher fazer o bem, tantas vezes escolhemos fazer o mal; se não conhecemos as causas, como vamos reconhecê-las para evitar de escolher o mal?! E, se não entendemos isso, como é que vamos entender a doutrina, pois a base da doutrina está nesse entendimento? Afinal, a doutrina e a vida sempre giram em torno desses dois polos, o do bem e o do mal! Quem é que tem alguma coisa a dizer sobre isso?

      Vc, amigo Renato, tem razão, pois, sem dúvida, nem vc, nem eu e ninguém, podemos entender o que nos acontece na vida, pois nunca encontramos nem mesmo a resposta que poderia nos ajudar a entendê-la: porq um é bom e outro é mau!

      Mas, meu amigo, se não entendemos o que ocorre na vida, porq temos de sofrer, pelos erros que nela cometemos? E veja que nem mesmo sabemos porq é que os cometemos!

      Vou parar por aqui; nas questões colocadas já temos muito sobre que raciocinar! Vamos ver quem dará respostas a estas perguntas!
.............
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: Antonio Renato em 04 de Setembro de 2015, 00:58
Meus irmãos de estudo boa noite. Meu irmão Altino e demais companheiros de estudo,eu
vos pergunto: Quantas vezes serão necessárias ao espírito nascer novamente para que  r possa vê o reino de Deus, isso porque muitos já estão com milhares e outros com milhões
de encarnações. Alguns de vocês poderiam até responder que não há um número que se
possa determinar,pois irá depender do trabalho que cada um venha a fazer durante a sua encarnação, seria então essa a resposta?. Mas se ele nada fizer,nem de mal nem de bem,
seja então indiferente aos acontecimentos da vida, estaria também alinhado aos outros
no mesmo propósito de evoluir, atendendo assim a vontade de Deus para com todos?
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: M.Altino em 04 de Setembro de 2015, 11:11
Amigos e companheiros deste cantinho onde debatemos A Reencarnação e meditamos nas palavras de Jesus vimos que afinal a necessidade do Voltarmos a este Planeta é sempre uma grana ajuda para sermos melhores...........
Então para todos o meu bom dia de muita paz e vamos continuando o debate dizendo que para muitas questões aqui colocadas o importante é cada um  de nós nesta encarnação todos os dias fazer uma Mudança Interior para verificar onde esteve menos bem o no dia seguinte tentar fazer melhor e assim vamos evoluindo dia a dia.........A passagem dos Espíritos pela vida corpórea é necessária, para que eles possam realizar, com a ajuda do elemento material, os propósitos cuja execução Deus lhes confiou.
É ainda necessária por eles mesmos, pois a atividade que então se vêem obrigados a desempenhar ajuda-os a desenvolver a inteligência.
Deus, sendo soberanamente justo, deve aquinhoar equitativamente a todos os seus filhos. É por isso que Ele concede a todos o mesmo ponto de partida, a mesma aptidão, as mesmas obrigações a cumprir e a mesma liberdade de ação.
Todo privilégio seria uma preferência, e toda preferência uma injustiça.
Mas a encarnação, para todos os Espíritos, é apenas um estado transitório.
É uma tarefa que Deus lhes impõe, no princípio da existência, como primeira prova do uso que farão do seu livre-arbítrio.
Os que executam essa tarefa com zelo, sobem rapidamente, e de maneira menos penosa, os primeiros degraus da iniciação, e gozam mais cedo o resultado do seu trabalho.
Os que, ao contrário, fazem mau uso da liberdade que Deus lhes concede, retardam o seu progresso.
E é assim que por sua obstinação, podem prolongar indefinidamente a necessidade de se reencarnarem.
 E é então que a encarnação se torna um castigo.
Uma comparação vulgar nos fará melhor compreender esta diferença.
O estudante não atinge os graus superiores, sem ter percorrido a série de classes que o levam até lá.
 Essas classes, por mais trabalho que exijam, são o meio de atingir o fim, e não uma punição.
O estudante laborioso abrevia a caminhada, encontrando menos dificuldades.
Acontece o contrário com aquele que a negligência e a preguiça obrigam a repetir certas classes.
 Não é, porém, o estudo que constitui uma punição, mas a obrigação de recomeçá-lo em cada classe.
É o que se passa com o homem na Terra. Para o Espírito do selvagem, que está quase no começo da vida espiritual, a encarnação é um meio de desenvolver a inteligência.
Mas, para o homem esclarecido, em que o senso moral está largamente desenvolvido, e que se vê obrigado a repetir as etapas de uma vida corporal cheia de angústias, enquanto já podia ter atingido o fim, é um castigo, pela necessidade em que se acha de prolongar a sua permanência nos mundos inferiores e infelizes. Aquele que, ao contrário, trabalha ativamente para o seu progresso moral, pode não somente abreviar a duração de sua encarnação material, mas franquear de uma vez os graus intermediários, que o distanciam dos mundos superiores.
Os Espíritos não poderiam encarnar-se uma só vez num mesmo globo, e passar suas diversas encarnações em diferentes esferas?
 Esta opinião seria admissível, se todos os homens estivessem na Terra, exatamente no mesmo nível intelectual e moral.
As diferenças existentes entre eles, desde o selvagem até o homem civilizado, revelam os graus que têm de percorrer.
A encarnação, aliás, deve ter uma finalidade útil.
Ora, qual seria a finalidade das encarnações das crianças que morrem em tenra idade?
Teriam sofrido sem qualquer proveito, nem para elas nem para os outros?
Deus, cujas leis são todas soberanamente sábias, nada faz de inútil.
Pelas reencarnações no mesmo globo, quis que os mesmos Espíritos se ponham de novo em contato, tendo assim ocasião de reparar as suas faltas recíprocas.
 E tendo em conta as suas relações anteriores, quis, ainda, fundar sobre uma base espiritual os laços de família, apoiando numa lei natural os princípios de solidariedade, fraternidade e igualdade...........
Como vemos tudo é programado para que o homem progrida consoante o seu esforço para isso necessita de se modificar todos os dias .....
Com um grande abraço de muita paz ......
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: Antonio Renato em 04 de Setembro de 2015, 13:52
Meu irmão Altino e demais companheiros de estudo. A encarnação serve ao espírito para
uma necessidade maior de evoluir,mas não seria ela de grande valor se esse mesmo
espírito não cuidar-se de si durante o tempo de sua permanência. De que adiantaria ele
continuar reencarnado se não viesse trabalhar o seu progresso moral,se não cumprisse
os compromissos assumidos com a espiritualidade superior. Seria então como na vida
prática material,trocar de roupa sem banhar o seu corpo, seria também ficar bonito por
fora e feio por dentro. assim meus irmãos,é uma obrigação nossa aproveitar essa nova
oportunidade que estamos tendo, de uma nova vida material,fazermos o que é necessário
para nos aproximarmos mais de Deus.
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: lconforjr em 04 de Setembro de 2015, 18:03
Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo

      Ref resp #15 em: 04 09 15, às 13:52 de ARenato

      DE: é preciso raciocinar para entender a doutrina e, consequentemente, a vida!
....

      Conf: meu amigo Renato, novamente vou comentar sua resposta, para que raciocinemos como a doutrina manda.

      Renato disse: Meu irmão Altino e demais companheiros de estudo. A encarnação serve ao espírito para uma necessidade maior de evoluir, mas não seria ela de grande valor se esse mesmo espírito não cuidar de si durante o tempo de sua permanência.

      Conf: sem dúvida, meu irmão; mas não é somente a oportunidade para evoluir que a reencarnação nos proporciona. Ela também nos proporciona a oportunidade de cometer, de propósito, terríveis erros de todas as espécies, de fazer que nossos irmãos sofram desesperadamente, de sermos maldosos, perversos e pervertidos, desonestos, assassinos, extremamente egoístas e orgulhosos, malfeitores, imorais e toda essa gama de monstruosos defeitos e imperfeiçoes que vemos no mundo!

      Renato: De que adiantaria ele continuar reencarnado se não viesse trabalhar o seu progresso moral, se não cumprisse os compromissos assumidos com a espiritualidade superior. Seria então como na vida prática material, trocar de roupa sem banhar o seu corpo, seria também ficar bonito por fora e feio por dentro. Assim meus irmãos, é uma obrigação nossa aproveitar essa nova oportunidade que estamos tendo, de uma nova vida material, fazermos o que é necessário para nos aproximarmos mais de Deus.

      Conf: pois é, Renato, de que adiantaria a reencarnação se não fizermos o necessário para nos aproximar de Deus? Mas, lhe pergunto: e vc sabe o que é necessário fazer para essa aproximação? Todos sabem? E vc sabe qual é a causa de nós, os espíritos, não fazermos o que devemos fazer?

      Afinal, meu amigo, porq que tantas vezes escolhermos trabalhar contra nós mesmos? De trabalharmos contra nossa felicidade e contra a felicidade de nossos semelhantes? Ou, porq uns sabem o que precisamos fazer para nos aproximarmos de Deus, e outros não sabem?

      Se, o que precisamos fazer é nos tornarmos caridosos, cheios de amor para poder oferta-lo aos necessitados, humildes, sem egoísmo etc porq não fazemos isso? O que é que nos está impedindo de fazer o que devemos fazer?!

      Se é assim, quem é que pode nos ensinar a ter amor pelos semelhantes, pela criação, pelos inimigos? Afinal, a apenas ter amor? Vc já consegue perdoar os que lhe fazem o mal, como aqueles que, sem piedade, violentam e matam a nossa pequena filhinha, a nossa alegria de viver? E perdoar os que decepam, a machadas, os pés de nossos filhos queridos? Os que levam nossas crianças à escravidão às drogas, a cometer crimes hediondos, a matar, roubar, humilhar, a sequestrar inocentes e assassina-los para lucrar com a venda de órgãos?

      Afinal, meu querido amigo, o que é que acontece com aquela nossa perfeita igualdade original e nos transforma em exatos opostos do que deveríamos ser e nos faz agir de modo exatamente contrário ao que as palavras de Jesus nos ensinam? E qual é a causa que faz que aconteça isso? De onde vem, e porq vem essa força maligna que nos distorce a visão e nos leva a sermos o oposto exato do que os ensinamentos de Jesus, da doutrina, e as leis de Deus nos aconselham?

      Certamente, se não entendermos essas coisas, nunca vamos entender a doutrina e nem a vida pois como é que devemos fazer para entender a doutrina, para entender o que nos acontece, os nossos procedimentos bons ou maldosos, os nossos pensamentos e sentimentos baixos, e, consequentemente, os nossos sofrimentos e as nossas alegrias?
...........
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: zeni em 04 de Setembro de 2015, 19:34
Olá a todos do Fórum!

Ninguém pode ver o reino de Deus se não nascer de novo.

Pastorino, na análise do diálogo coloca coisas muito interessantes. Por exemplo: O que é nascido da carne e o que é nascido do espírito, como dois acontecimentos diferentes. Na carne renascem os espíritos que estão sujeitos ao Carma, ou Lei de Causa e Efeito, individual, grupal, coletivo ou planetário. Precisam renascer da carne porque suas vibrações são densas. O que nasce do espírito se liberta, se eleva a planos superiores. Pastorino coloca um simbolismo interessante dizendo que Adão seria a alma vivente (que vive). Cristo, o espírito vivificante, (que dá a vida). Passou do estado humano ao espiritual. Deixou de ser nascido da carne para ser nascido do espírito.

O que é nascido da carne é carne e o que é nascido do Espirito é Espirito.

(O corpo gera outro corpo, e o Espírito, se liberta, se eleva a planos superiores)!!!!

Beijuuus Zeni.

Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: lconforjr em 04 de Setembro de 2015, 20:44
Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo

      Ref resp #3 em: 02 09 15, 11:33 de ARenato

      DE: Precisamos raciocinar para entender a doutrina!

      Conf: caro Renato, vou novamente aborrecer vc com algumas perguntas porq nada melhor do que fazer perguntas para a gente raciocinar, como a doutrina manda. Vamos a elas!

      Renato: Nascer de novo é renascer, é renovar um espírito que já é velho, é dá a ele uma nova vida em outro corpo. Sendo assim o espírito renovado terá a oportunidade de melhorar-se, retirando assim às imperfeições que retardam a sua marcha evolutiva.

      Conf: e, sem dúvida, renascendo, teremos também a oportunidade de cometer grandes e maldosos erros contra nossos irmãos, filhos de Deus como nós, de fazê-los sofrer desesperadamente e de também sofrermos.

      Mas, meu amigo, precisamos saber porq, se não éramos, no princípio, imperfeitos nos tornamos tão imperfeitos, carregados das mais monstruosas imperfeições! Nós mesmos escolhemos ser imperfeitos ou a escola do bem e do mal, que é a vida, que com suas incessantes experiência/lições que nela passamos, é que nos faz ser imperfeitos?

      Renato: Se não fosse pela reencarnação, não poderia ele se tornar perfeito, cumprindo assim o que Deus quer para todos nós. Virá ele novamente nesse ou em outros mundos, desta feita tendo então outra roupagem e novas tarefas a cumprir, dando assim desta forma a continuidade da sua própria vida.

      Conf: e se Deus quer nos ver livres de imperfeições, porq que decidimos contrariar Seus desejos e escolhemos ficar com as imperfeições, que nos farão praticar tanto mal para os irmãos e para nós mesmos?

      E, afinal, o que é que nos impede de seguirmos os ensinamentos que nos vêm de Deus, de Jesus e de tantos espíritos amigos?

....................
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: lconforjr em 05 de Setembro de 2015, 01:00
Ninguém pode ver o reino de Deus, se não nascer de novo.     

      Ref resp #5 em: 02 09 15, 15:09 de Gustavo

      DE: é preciso refletir e raciocinar muito para entender a doutrina!
....
      Conf: olá, amigo Gustavo, vamos raciocinar e comentar o que vc escreveu.
....
      Gustavo disse: Quanto ao tema, meu caro Iconforj, ja debatemos muito por aqui e a resposta é simples:...

      Conf: vc tem razão, já debatemos muito; mas não concluímos esse debate; ficamos pela metade dele e não chegamos a nenhuma resposta. Vc mesmo já chegou a alguma resposta?!

      Veja, foi esta a pergunta que lhe fiz e o amigo não respondeu: “Vc já entendeu qual é a causa de alguém ter que domar suas más tendências? De onde vieram elas? De nossa escolha ou do aprendizado q nos é proporcionado pelas incessantes experiências/lições da escola do bem e do mal que é a vida?

      Vc mesmo, propositadamente escolheu ter más tendências? Escolheu ir contra os desejos de Deus? Já entendeu qual é a causa de vc ter más tendências? E se vc não as escolheu, porq é que vc tem de sofrer por ter tendências más, eqto outros que não tem tendências más, não sofrerão por isso? As más tendências nos fazem sofrer e, tb, fazem que façamos outros sofrerem, concorda? Afinal, elas nos são impostas pela escola da vida ou somos nós que, de propósito, escolhemos tê-las? Mas, se éramos perfeitamente iguais no momento da criação, sem tendências nem para o bem, nem para o mal, qual é a causa que leva tantos a terem tendências para escolher fazer o mal, eqto há outros que têm tendência para fazer o bem?
       
      Gustavo: Infelizmente vivemos em um tempo, e espaço, muito imediatista, queremos tudo para ontem, inclusive o Reino de Deus, por isso criamos atalhos, que apenas disfarçam nossas mazelas, atraves de um verniz de religiosidade, ou de ciência.

      Conf: e vc, meu amigo, já entendeu qual é a causa de sermos assim imediatistas e de querermos tudo para ontem? Nós mesmos, de propósito, nos fizemos assim, ou é o que aprendemos na vida que nos faz assim? E porq é que criamos atalhos para disfarçar nossas mazelas? Todos fazem isso, ou nem todos?

      Gustavo: De qualquer forma, a compreensão dos ensinamentos do Mestre é fundamental para alcançar qualquer objetivo.

      Conf: exato, meu jovem, mas é fácil ter a compreensão dos ensinamentos do Mestre? Todos nós temos igual compreensão sobre as coisas? E se não temos, porq uns têm e outros não? Mais uma vez, é dito “o que fazer” (ter compreensão dos ensinamentos do Mestre) mas, como sempre, ninguém, nem religiões, nem religiosos, nem filosofias conseguem dizer “como fazer” isso que nos recomendam fazer! Depende de nosso desejo, de nossa vontade, de nossas escolhas termos compreensão de alguma coisa?!

................
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: M.Altino em 05 de Setembro de 2015, 10:25
Amigos e companheiros deste cantinho der estudo onde debatemos e meditamos nas palavras de Jesus sobre quem......... Ninguém pode ver o reino de Deus, se não nascer de novo. ...........
 Tem sido muito bom tudo o que vamos debatendo mas há uma situação que renho de alertar é que hoje tido o que fazemos é sempre pelo nosso livre arbítrio então fazemos as coisas segundo a nossa vontade e muitas vezes as mais fáceis assim somos cada um de nós os causadores de nós mesmos de muitas coisas que nos acontecem e não podemos mudar os outros .......mas temos de nos modificar todos os dias .........
Então com muito carinho o meu bom dia de muita serenidade e paz para continuarmos este lindo debate que nos ajuda a compreender que tudo parte de cada um de nós.............A própria Natureza apresenta preciosas lições, nesse particular.
Sucedem-se os anos com matemática precisão, mas os dias são sempre novos.
Dispondo, assim, de trezentas sessenta e cinco ocasiões de aprendizado e recomeço, anualmente, quantas oportunidades de renovação moral encontrará a criatura no abençoado período de uma existência?
Conserva do passado o que for bom e justo, belo e nobre, mas não guardes do passado os detritos e as sombras, ainda mesmo quando mascarados de encantador revestimento.
Faz por ti mesmo, nos domínios da tua iniciativa pela aplicação da fraternidade real, o trabalho que a tua negligencia atirará fatalmente sobre os ombros de teus benfeitores e amigos espirituais.
Cada hora que surge pode ser portadora de reajustamento.
Se é possível, não deixes para depois os laços de amor e paz que podes criar agora, em substituição às pesadas algemas do desafeto.
Não é fácil quebrar antigos preceitos do mundo ou  o coração a favor daqueles que nos ferem.
Entretanto, o melhor antídoto contra os tóxicos da aversão é a nossa boa-vontade, a beneficio daqueles que nos odeiam ou que ainda não nos compreendem.
Enquanto nos demoramos na fortaleza defensiva, o adversário pensa em enriquecer as munições, mas se descemos à praça, desassombrados e serenos, mostrando novas disposições na luta, a ideia de acordo substitui, dentro de nós e em torno de nossos passos, a escura fermentação da guerra.
Alguém te magoa?
Reinicia o esforço da boa compreensão.
Alguém te não entende?
 Persevera em demonstrar os intentos mais nobres.
Deixa-te reviver, cada dia, na corrente cristalina e incessante do bem.
Não esqueças a assertiva do Mestre:
“Aquele que não nascer de novo não pode ver o Reino de Deus”.
Renasce agora em teus propósitos, deliberações e atitudes, trabalhando para superar os obstáculos que te cercam e alcançando a antecipação da vitória sobre ti mesmo, no tempo.
Mais vale auxiliar, ainda hoje, que ser auxiliado amanhã.
Queridos amigos é com muita simpatia que vos dou um abraço sincero e vamos continuar a debater este tema que é muito importante
[attach=1]
Manuel Alltino

Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: Antonio Renato em 05 de Setembro de 2015, 11:19
Meus irmão de estudo bom dia. Assim como bem colocou o nosso irmão Altino, a cada
dia nascemos novamente, esse despertar para a realidade de cada dia, nos faz entender
que o ontem ficou para trás, podemos lembrar, mas não ficar preso a ele. O que nos
aconteceu fica em nossa lembrança como lição de aprendizado, pois sendo a vida uma
escola, coloca-nos em xeque como se assim estivesse em um tabuleiro de Xadrez. Em
cada dia que passamos somos desafiados a por em prática às lições que aprendemos,
seja no seio da nossa família, no trabalho com os nossos companheiros de labuta, ou
no convívio com os nossos amigos. As nossas ações com certeza, vêm carregadas de
grandes responsabilidades, isso porque não estamos neste mundo apenas para compor
números, há um propósito muito maior colocado por Deus para todos nós. Atentemos
então meus irmãos ao que nos compete fazer, para que possamos trabalhar melhor o
nosso progresso moral.
Tenham um bom dia de muita paz.
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: zeni em 05 de Setembro de 2015, 18:29
Olá!  A todos deste estudo.   

  Essas palavras de kadec se enquadra muito bem neste estudo.                                     

Allan Kardec  "O Evangelho Segundo o Espiritismo ", capítulo XVII, Item 4, nos diz :
"Reconhece-se o verdadeiro espírita por sua transformação moral e pelos esforços que faz para dominar suas más tendências".

Também em "Obras Póstumas"encontramos referência à Reforma Íntima. Vejamos :
" A questão social não tem, portanto , o seu ponto de partida na forma de tal ou tal instituição ; está inteiramente no aperfeiçoamento moral dos indivíduos e das massas . Ai está o princípio , a verdadeira chave da felicidade da Humanidade, porque então os homens não pensarão mais em se prejudicarem uns aos outros . Não basta colocar um verniz sobre a corrupção , é a corrupção que é preciso extinguir .
O princípio do aperfeiçoamento está na natureza das crenças , porque as crenças são o móvel das ações e modificam os sentimentos ; está também nas idéias inculcadas desde a infância e identificadas com o Espírito , e nas idéias que o desenvolvimento ulterior da inteligência e da razão podem fortificar , e não destruir . Será pela educação , mais ainda do que pela instrução , que se transformará a Humanidade.

O homem que trabalha seriamente pelo seu próprio aperfeiçoamento assegura a sua felicidade desde esta vida ; além da satisfação de sua consciência , isenta-se das misérias , materiais e morais , que são a conseqüência inevitável de suas imperfeições . Terá a calma porque as vicissitudes não farão senão de leve roçá-lo; terá a saúde porque não usará o seu corpo para os excessos ; será rico , porque se é sempre rico quando se sabe contentar-se com o necessário ; terá a paz da alma , porque não terá necessidades fictícias, não será mais atormentado pela sede das honras e do supérfluo , pela febre da ambição , da inveja e do ciúme ; indulgente para com as imperfeições de outrem , delas sofrerá menos ; excitarão a sua piedade e não a sua cólera ; evitando tudo o que pode prejudicar o seu próximo , em palavras e em ações , procurando, ao contrário , tudo o que pode ser útil e agradável aos outros , ninguém sofrerá com o seu contato .
Assegura a sua felicidade na vida futura , porque , quanto mais estiver depurado, mais se elevará na hierarquia dos seres inteligentes , e logo deixará esta Terra de provas por mundos superiores ; porque o mal que tiver reparado nesta vida não terá mais que reparar em outras existências ; porque , na erraticidade, não encontrará senão seres amigos e simpáticos , e não será atormentado pela visão incessante daqueles que teriam do que se lamentar dele ". Allan Kardec   Obras Póstumas, Credo Espírita Preâmbulo (FEB)".

Beijuuus Zeni.
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: M.Altino em 06 de Setembro de 2015, 11:09
Amigos e companheiros deste cantinho de muita paz e onde temos aqui o nosso estudo e debatemos sobre as palavras de jesus ....... Ninguém pode ver o reino de Deus, se não nascer de novo........ eram palavras que colocavam todos sobre uma grande dúvida e nem todos as compreendiam mas eram aquelas que os homens daquele tempo precisavam de escutar ....... Hoje com a Doutrina Espírita tudo ´´e mais fácil de compreender pois Reencarnação nos explica muitas situações que agora compreendemos.....
Amigos assim com carinho o meu bom dia sereno de muita paz .......e vamos continuar este tema que a Reencarnação nos ensina ...............
http://www.youtube.com/watch?v=NXdpsFiZP98&index=45&list=PLEKvaiaYfp8Nn8gtdLdNcilDowyyJxyOB   
 Para o espírita, a reencarnação é a oportunidade dada por Deus para que as pessoas possam se redimir de seus erros, alcançando assim a iluminação.
Os críticos do espiritismo dizem, entretanto, que isso é injusto pois não é certo fazer alguém se redimir de um mal que não sabemos ter cometido.
A verdade, entretanto, é que o fato de renascermos sem nos lembrar das vidas passadas é mais um sinal do amor de Deus.
 Ajudar alguém que nos é querido é fácil e simples, ajudar aqueles que nos são desconhecidos é mais difícil e requer amor ao próximo, um dos ensinamentos básicos deixados por Jesus.
O mesmo vale para os nossos erros, ou erros dos outros.
Fazer duas pessoas que se odiavam em outras vidas  nascer na mesma família ou amigos é uma forma simples e humana de mostrar que temos todos algo em comum.
O erro passa, o amor sempre continua..................
Amigos então temos de ter no Amor uma prova que só assim podemos evoluir sempre..
Com um abraço de muita paz
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: lconforjr em 06 de Setembro de 2015, 17:43
Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo

      Ref resp #23 em: 06 09 15, às 11:09 de MAltino

      Altinino escreveu:... Ninguém pode ver o reino de Deus, se não nascer de novo... Hoje com a DE tudo é mais fácil de compreender essas palavras pois Reencarnação nos explica muitas situações que agora compreendemos.....

      Para o espírita, a reencarnação é a oportunidade dada por Deus para que as pessoas possam se redimir de seus erros, alcançando assim a iluminação.

      Conf: sem dúvida isso é uma verdade, mas repito aqui o que já disse em msg/resp anterior: a reencarnação é também a oportunidade de cometermos novos e terríveis erros e de, por isso, levar desesperadores sofrimentos para nossos semelhantes e, afinal, para nós mesmos, concordam?

      Altino: Ajudar... requer amor ao próximo, um dos ensinamentos básicos deixados por Jesus. Amigos, então temos de ter no Amor uma prova que só assim podemos evoluir sempre...

      Conf: de novo vejo a repetição de uma coisa que me causa muita estranheza: todos os bem intencionados, religiões e religiosos, filosofias, as comunicações dos espíritos, a codificação, sempre estão nos ensinando “o que fazer”, mas nunca ensinam o “como fazer”. E certamente o não ensinarem se deve ao fato de não saberem “como fazer” para ter amor! Pois, se fazer o correto exige que tenhamos amor ao próximo, “como fazer” para que em nós exista esse amor?

      Um bom domingo, Altino!
.................
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: M.Altino em 07 de Setembro de 2015, 11:23
Amigos e companheiros deste cantinho de muita paz é com muito carinho que lhes dou o meu bom dia e vamos continuar este debate lindo ....mas amigos temos de compreender que cada um de nós é que tem de fazer a sua parte e não se preocupar com os outros fazem assim estou a tentar dar uma resposta ao nosso amigo Iconfort........... espero que entendo pois o problema é de cada um de nós ..........
 A volta do Espírito ao mundo corpóreo é conhecida desde tempos remotos.
Os Egípcios, os Hindus e os Gregos sabiam que a alma poderia voltar à Terra, usando um novo corpo. Esses povos acreditavam que, por efeito de determinada punição, essa volta à vida física poderia dar-se até num corpo animal.
Também os Judeus sabiam da volta do Espírito ao mundo corpóreo, mas não há referências que admitissem pudesse esse retorno dar-se num corpo que não fosse humano.
A reencarnação, para eles, ocorria em algumas situações um tanto especiais: ou para concluir o que não tivessem conseguido terminar numa vida, ou para serem punidos, face a males praticados. Quando o doutor da lei perguntou a Jesus:
“Mestre, que farei para herdar a vida eterna”?
Primeiro, não estaria ele querendo que Jesus lhe ensinas-se alguma fórmula especial, uma espécie de atalho, que o desobrigasse de voltar à Terra, numa nova encarnação?
É difícil imaginar que o doutor da lei estivesse se referindo à obtenção da imortalidade, pois os Judeus tinham convicção profunda a esse respeito.
Tudo indica que ele pretendia lhe ensinasse Jesus um procedimento que o livrasse do retorno aos trabalhos do mundo, como acontece ainda hoje com pessoas que, ao se inteirarem da reencarnação – sem levarem em conta a necessidade evolutiva –, solicitam expedientes que lhes possibilitem não terem mais que voltar à Terra...
Há outra situação em que os Judeus julgavam ser possível a reencarnação: o cumprimento de missão. O exemplo mais claro é o da esperada volta do Profeta Elias para a preparação dos caminhos do Messias, conforme atesta o próprio Mestre: “E, se quereis dar crédito, é este o Elias que havia de vir”2, referindo-se a João Batista.
Coube ao Espiritismo trazer o conhecimento da reencarnação ao mundo ocidental, e o fez dando uma visão muito mais ampla e profunda, demonstrando que todos os Espíritos reencarnam, não apenas para a solução de equívocos de uma vida passada, ou para o cumprimento de determinada missão, mas pela necessidade inerente a toda a criação: o imperativo do progresso, da evolução.
Em verdade, ainda que não houvesse nenhuma afirmação a respeito da pluralidade das existências, ela seria depreendida como necessidade absoluta, face à amplitude do programa de aperfeiçoamento da alma apresentado por Jesus, através do Evangelho.
De quanto milénios vamos necessitar para pormos em prática, integralmente, um ensinamento como esse:
 “Eu, porém, vos digo:
Amai os vossos inimigos; fazei o bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos perseguem e caluniam”
De quantos milénios vamos necessitar, nós Espíritos ainda vacilantes entre o bem e o mal, que não sabemos amar plenamente nem os amigos?
O Codificador demonstra sua visão lúcida a respeito do assunto, quando inquire os Espíritos:
“Como pode a alma, que não alcançou a perfeição durante a vida corpórea, acabar de depurar-se?” 
A reencarnação – opondo-se frontalmente à salvação gratuita pela fé – dignifica o Espírito imortal, que vai galgando os degraus do aperfeiçoamento ao longo dos milénios sucessivos, crescendo em sentimento e intelectualidade, num trabalhoso processo de exteriorização da herança divina, concedida igualmente a todos os Espíritos.
No nascimento, todos absolutamente iguais.
As diferenças individuais, portanto, não decorrem de capricho divino, mas sim do empenho de cada Espírito no sentido de promover o seu próprio progresso.
Nesse sentido, vai recebendo, por justiça, os frutos de todo o bem semeado, e, em função dessa mesma justiça, é compelido a reparar os males praticados, mas não em igual medida, graças à misericórdia divina.
  Amigos com um grande abraço de muita paz vamos assim começando a compreender as palavras de Jesus neste tempo..........
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 07 de Setembro de 2015, 17:47
Olá a todos do Fórum!

Ninguém pode ver o reino de Deus se não nascer de novo.

Pastorino, na análise do diálogo coloca coisas muito interessantes. Por exemplo: O que é nascido da carne e o que é nascido do espírito, como dois acontecimentos diferentes. Na carne renascem os espíritos que estão sujeitos ao Carma, ou Lei de Causa e Efeito, individual, grupal, coletivo ou planetário. Precisam renascer da carne porque suas vibrações são densas. O que nasce do espírito se liberta, se eleva a planos superiores. Pastorino coloca um simbolismo interessante dizendo que Adão seria a alma vivente (que vive). Cristo, o espírito vivificante, (que dá a vida). Passou do estado humano ao espiritual. Deixou de ser nascido da carne para ser nascido do espírito.

O que é nascido da carne é carne e o que é nascido do Espirito é Espirito.

(O corpo gera outro corpo, e o Espírito, se liberta, se eleva a planos superiores)!!!!

Beijuuus Zeni.
Podemos observar tambem minha cara, a clara separação entre o aspecto material e o aspecto espiritual.
Somos espíritos vivendo um experiência material.
Deus criou espíritos, mas projetou tudo o que eles necessitavam para seu desenvolvimento, dentro da lei do progresso, e que conhecemos pelo trabalho de Charles Darwin.
A evolução do plano material, em especial da terra, mostra bem que nosso corpo físico sofreu um processo de transformação, que pode-se dizer continua, desde o surgimento do planeta.
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: zeni em 07 de Setembro de 2015, 21:09
Olá a todos deste estudo


 M. Altino

“Eu, porém, vos digo:
Amai os vossos inimigos; fazei o bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos perseguem e caluniam”
De quantos milénios vamos necessitar, nós Espíritos ainda vacilantes entre o bem e o mal, que não sabemos amar plenamente nem os amigos?
O Codificador demonstra sua visão lúcida a respeito do assunto, quando inquire os Espíritos:
“Como pode a alma, que não alcançou a perfeição durante a vida corpórea, acabar de depurar-se?”
A reencarnação – opondo-se frontalmente à salvação gratuita pela fé – dignifica o Espírito imortal, que vai galgando os degraus do aperfeiçoamento ao longo dos milénios sucessivos, crescendo em sentimento e intelectualidade, num trabalhoso processo de exteriorização da herança divina, concedida igualmente a todos os Espíritos.
No nascimento, todos absolutamente iguais.
As diferenças individuais, portanto, não decorrem de capricho divino, mas sim do empenho de cada Espírito no sentido de promover o seu próprio progresso.
Nesse sentido, vai recebendo, por justiça, os frutos de todo o bem semeado, e, em função dessa mesma justiça, é compelido a reparar os males praticados, mas não em igual medida, graças à misericórdia divina.

Baseado no texto acima tenho a dizer que, por mais que procuro me relacionar com meus irmãos, da melhor maneira possível, sejam eles amigos, inimigos os da família, sempre haverá discórdia por algum motivo, e as vezes me torno vulnerável , com relação a estes equívocos, quando tudo vai tão bem em todos os sentidos, aí vem as provas da vida, para me testar sobre aquilo que aprendi, muitas vezes acho que não vou conseguir ser uma boa pessoa o tempo todo, mas no dia seguinte acordo com muita vontade de lutar e batalhar coisas novas, que  me façam melhorar como pessoa,   acho tão difícil orar por aquele que não merece, por aqueles que nos fazem mal, enfim é um esforço continuo, só com o entendimento da nossa linda doutrina e procurando por em prática, assim continuo até hoje, tentando compreender o mistério da vida. Aqui agradeço pelas palavras de cada um que tentam nos impulsionar nos ajudar a encontrar o nosso verdadeiro caminho,fazendo o bem, buscando se compreender, e ajudando aqueles que também precisam.

Beijuuus Zeni.
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: zeni em 07 de Setembro de 2015, 22:35
Olá a todos do Fórum!

Ninguém pode ver o reino de Deus se não nascer de novo.

Pastorino, na análise do diálogo coloca coisas muito interessantes. Por exemplo: O que é nascido da carne e o que é nascido do espírito, como dois acontecimentos diferentes. Na carne renascem os espíritos que estão sujeitos ao Carma, ou Lei de Causa e Efeito, individual, grupal, coletivo ou planetário. Precisam renascer da carne porque suas vibrações são densas. O que nasce do espírito se liberta, se eleva a planos superiores. Pastorino coloca um simbolismo interessante dizendo que Adão seria a alma vivente (que vive). Cristo, o espírito vivificante, (que dá a vida). Passou do estado humano ao espiritual. Deixou de ser nascido da carne para ser nascido do espírito.

O que é nascido da carne é carne e o que é nascido do Espirito é Espirito.

(O corpo gera outro corpo, e o Espírito, se liberta, se eleva a planos superiores)!!!!

Beijuuus Zeni.


Gustavo- Podemos observar tambem minha cara, a clara separação entre o aspecto material e o aspecto espiritual.
Somos espíritos vivendo um experiência material.
Deus criou espíritos, mas projetou tudo o que eles necessitavam para seu desenvolvimento, dentro da lei do progresso, e que conhecemos pelo trabalho de Charles Darwin.
A evolução do plano material, em especial da terra, mostra bem que nosso corpo físico sofreu um processo de transformação, que pode-se dizer continua, desde o surgimento do planeta.

Zeni- Sim somos espíritos antigos na escala evolutiva, desde o surgimento do planeta,   mas com relação a mensagem de Pastorino, eu pude compreender, que ele fala não do tempo de vivência do Espírito, e o que ele já passou, mas em relação do que representa o Espírito  ter nascido da carne, vindo ao plano físico,  e  o Espírito ter nascido do Espírito, voltando para o plano espiritual, sabendo que em qualquer dos dois estados, o Espírito vai sempre continuar sua escala evolutiva, tanto no plano físico como no Espiritual, foi mais ou menos isso que eu entendi.

Beijuuuus Zeni.
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: Antonio Renato em 08 de Setembro de 2015, 00:51
Minha irmã Zeni e meu irmão Gustavo,ainda neste entendimento: o que é da carne é da
carne, ela se limita a um tempo de vida desta, sendo espírito não há limite de tempo
pois ao se libertar desse corpo físico(de carne), irá dá nova vida a outro corpo, dando
assim continuidade a sua vida espiritual. Assim eu penso.
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: lconforjr em 08 de Setembro de 2015, 19:46
Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo

      Ref resp #27 em: 07 09 15, às 21:09 de Zeni

      Olá amigos, olá Zeni! As questões que abaixo apresento têm a finalidade de fazer raciocinar para entender a doutrina, como a própria DE recomenda!
....
      Citação: “Eu, porém, vos digo: Amai os vossos inimigos; fazei o bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos perseguem e caluniam”.

      Conf: amiga Zeni, se tantos consideram Jesus nosso modelo e guia, e se todos efeitos têm suas causas, qual será a causa de tantos não seguirem esses ensinamentos do Mestre, de tantos não considerarem ser ele nosso modelo e guia, como a doutrina afirma?

      Zeni: De quantos milênios vamos necessitar, nós Espíritos ainda vacilantes entre o bem e o mal, que não sabemos amar plenamente nem os amigos?

      Conf: mas porq poderá demorar tanto tempo para chegarmos à compreensão que devemos ter para evoluir, e qual é a causa de nesse tempo todo termos de passar por sofrimentos desesperadores?

      Já fomos criados por Deus, tão desequilibrados mentalmente, que só a custa de séculos e milênios de sofrimentos, é que vamos abrir os olhos e entender o que é que devemos fazer para progredir espiritualmente?

      E, se realmente, fomos criados desequilibrados, qual é a justificativa para tantos sofrimentos, dos quais ninguém está livre?

      E qual será a causa de mesmo depois de 2 milênios da chegada dos ensinamentos de Jesus, e século e meio da chegada da codificação, ainda sermos vacilantes entre o bem e o mal e ainda não sabermos amar nem os nossos amigos e, sem dúvida, nem os demais?

      Cabe-nos alguma responsabilidade por isso, já que a lei de causa e efeito nos pune de modo cruel, desesperador, insuportável e até com sentenças que multiplicam nossas encarnações e que podem se estender por milhões de anos?!

      Zeni: O Codificador demonstra sua visão lúcida a respeito do assunto, quando inquire os Espíritos: “Como pode a alma, que não alcançou a perfeição durante a vida corpórea, acabar de depurar-se? Resp: A reencarnação – opondo-se frontalmente à salvação gratuita pela fé – dignifica o Espírito imortal, que vai galgando os degraus do aperfeiçoamento ao longo dos milênios sucessivos, crescendo em sentimento e intelectualidade, num trabalhoso processo de exteriorização da herança divina, concedida igualmente a todos os Espíritos.

      Conf: para entender isso, tenho de fazer nova pergunta: se a alma no princípio não era impura, porq tem de se depurar? O que é que faz que ela se torne impura? Nós mesmos escolhemos nos transformar em espíritos impuros?

      Zeni: No nascimento, todos absolutamente iguais. As diferenças individuais, portanto, não decorrem de capricho divino, mas sim do empenho de cada Espírito no sentido de promover o seu próprio progresso.

      Conf: essa é outra pergunta que tenho de fazer: se nós nos empenhamos em promover nosso próprio progresso, qual é a causa de nossos    sofrimentos que vêm das desigualdades entre uns e outros? Uns seguindo o caminho do bem, outros, o do mal?

      Zeni: Nesse sentido, vai recebendo, por justiça, os frutos de todo o bem semeado, e, em função dessa mesma justiça, é compelido a reparar os males praticados, mas não em igual medida, graças à misericórdia divina.

      Conf: mas, se éramos todos iguais, nem inclinados para o bem, nem para o mal, porq é que tantos se inclinam para o mal e praticam maldades terríveis que, depois, têm de sofrer de modo
desesperador para repará-las?

      Zeni: Baseado no texto acima tenho a dizer que, por mais que procuro me relacionar com meus irmãos, da melhor maneira possível, sejam eles amigos, inimigos os da família, sempre haverá discórdia por algum motivo, e as vezes me torno vulnerável...

      Conf: tb não entendo isso pois, porq que vc minha jovem, mesmo procurando se relacionar bem com os semelhantes, não consegue?! Qual é a causa de sempre haver discórdias se temos o livre-arbítrio e, portanto, a possibilidade de escolher tratar a todos com amor?

      E qual é a causa de vc achar tão difícil orar por aqueles que não merecem, por aqueles que nos fazem mal, se Jesus aconselha que amemos e perdoemos a todos?

      Se só com muito esforço e procurando por em prática os ensinamentos da doutrina, vc continua, até hoje, tentando compreender o mistério da vida, qual é a causa de vc ter de sofrer por isso? Vc mesmo escolheu ser difícil para vc entender os mistérios da vida, e consequentemente, entender a doutrina?

...............
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: M.Altino em 09 de Setembro de 2015, 10:51
Amigos e companheiros deste estudo e debate é com muita alegria e paz que a todos dou o meu bom dia sincero e vamos continuando a debater este tema lido que Jesus nos deixou para entender que ainda hoje muitas dúvidas nos são colocadas e temos de começar a entender que tudo começa em cada um de nós pois o nosso Livre Arbítrio nos foi dado para sabermos escolher entre o Bem e o Mal ... e essa escolha é pesssoal.
Mas, nascer de novo?
Como pode isso ser possível?
 Como pode um homem nascer, sendo velho?
Pode, porventura, voltar ao ventre materno e nascer segunda vez?
Em outras palavras: é possível começar tudo de novo?
 Fica claro que ser judeu ou gentil, ser fariseu ou de qualquer outro seguimento religioso, ser mestre ou leigo, ser juiz ou réu, não habilita ninguém a ter acesso ao reino de Deus.
Antes, todos, indistintamente precisam nascer de novo.
Esse renascimento é contínuo e não apenas após morrer e renascer em novo corpo.
Temos, então, 365 novas oportunidades, a cada ano, para a renovação moral, para realizarmos coisas incríveis, em nós e para aqueles que estão á nossa volta.
Já imaginaram o que poderá acontecer durante toda uma existência?
Continuamos esperando que os amigos espirituais, nossos benfeitores, realizem por nós e para nós aquilo que o comodismo não nos permite fazer.
Somos  assim, escravos de nossas próprias imperfeições
O ensinamento de Jesus nos alerta para esse comportamento de desleixo,  para com nossas obrigações diante da vida.
A nossa negligência nos fará retornar ao corpo material, necessariamente, com cargas de trabalho muito maiores do que a que supomos ter hoje.
 A cada manhã, ao acordarmos, agradeçamos ao pai a nova oportunidade que surge, junto com o sol ou a chuva, para a nossa renovação, para o nosso renascer.
Ela não acontece apenas quando retornamos ao mundo material para novas experiências e entre elas a de refazer caminhos.
Ela acontece todos os dias ao renascermos para a vida.
Trabalhemos agora, modificando atitudes, renovando propósitos, superando os obstáculos que nos cercam, antecipando, assim, a vitória sobre nós mesmos........
Amigos que mais posso dizer ...pois tudo cabe a cada um de nós sabermos escolher.....
Com um sincero abraço de muita paz
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 09 de Setembro de 2015, 13:01
Otima observação, renascemos todos os dias.
Alguem ja disse que o mundo seria muito ruim es estivessemos emcontagem progressiva de tempo. Que dia seria hoje, 2.098.750, considerarmos algo em torno de 5750 anos?
Reencarnar, renascer, recomeçar, eis a misericórdia do Pai nos dados infinitas oportunidades.
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: Antonio Renato em 09 de Setembro de 2015, 15:50
Meus irmãos, a cada dia é um novo despertar em nós para um realidade que não podemos fugir, é renascer para uma vida continua, mesmo que ela nos pareça diferente, é ter a
certeza que adiante haverá sempre uma mão estendida para nós. Deus em sua bondade infinita, dá-nos essa oportunidade de viver uma nova vida a cada dia, aproveitemos então
esse presente do pai.
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: zeni em 09 de Setembro de 2015, 16:47
Olá a todos  os amigos( as )deste estudo.

É com grande carinho que tentei responder ao nosso amigo Conf. Quero que saibam que as  minhas respostas é pessoal, jamais quero ser a dona da razão, respondo pelo o que eu compreendo, e não por ser a dona da verdade absoluta, pois acredito que estamos todos em fase de aprendizado, toda e qualquer outra opinião dos meus colegas será sempre bem vinda, para somar com aquilo que não me faço compreender ainda.

Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo

Ref resp #27 em: 07 09 15, às 21:09 de Zeni

Olá amigos, olá Zeni! As questões que abaixo apresento têm a finalidade de fazer raciocinar para entender a doutrina, como a própria DE recomenda!
....
Citação: “Eu, porém, vos digo: Amai os vossos inimigos; fazei o bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos perseguem e caluniam”.

Conf: amiga Zeni, se tantos consideram Jesus nosso modelo e guia, e se todos efeitos têm suas causas, qual será a causa de tantos não seguirem esses ensinamentos do Mestre, de tantos não considerarem ser ele nosso modelo e guia, como a doutrina afirma?


 Resposta: Zeni – Cada espírito encarnado de acordo com seu grau evolutivo, traz em si mazelas de vidas passadas, registradas no intimo e na individualidade de cada um, e ao renascermos ficamos esquecidos do que realmente escolhemos, para a nova trajetória terrena, devido a esse esquecimento o comportamento de cada ser humano se torna único e pessoal, não tem como saber o que pensa cada um, se muitos não acreditam em Deus e não escolhem ser feliz, é porque talvez não chegou o momento certo para eles, mas isso não quer dizer que vão agir assim por toda eternidade, aqueles que desacreditam e não seguem seus ensinamentos hoje, expiarão  seus erros em novas existências, ou ainda aqui nessa encarnação, poderão mudar de comportamento para se  melhorarem, e aqueles que não conseguirem, certamente vão ter novas oportunidades, e vai chegar um momento que eles, também vão acreditar porque Deus é infinito e vai estar conosco em todas as fazes necessárias, até que seja alcançado o ultimo estagio, onde nos tornaremos uma irmandade angelical,e nada disso mais será preciso, isso está muito distante para todos nós, mas com fé chegaremos lá.

Zeni: De quantos milênios vamos necessitar, nós Espíritos ainda vacilantes entre o bem e o mal, que não sabemos amar plenamente nem os amigos?


 Resposta: Zeni – Como já mencionei, no texto acima, Deus e Jesus vão nos acompanhar em todas as nossas existências, e o tempo determinado só caberá a cada um de nós, porque sempre teremos o livre arbítrio, para errar, amar, ser amado,e  se afundar no erro, sair do erro ser feliz com a crença que escolhermos,ou talvez sem crença, mas que Deus e Jesus seja sempre o mestre universal, a pressa vai depender sempre de cada ser o modo que conduz sua existência, e do seu grau evolutivo, mas sempre lembrando, que o que erramos hoje poderemos acertar em nova existência, isso se tiver muito distante do entendimento atual, ninguém pode forçar um irmão a pensar e agir da maneira que ele mesmo não queira, pode ser ajudado através de orações somente, sendo assim a pressa vai depender de cada um, em se melhorar e se depurar como espírito que somos.

Conf: mas porq poderá demorar tanto tempo para chegarmos à compreensão que devemos ter para evoluir, e qual é a causa de nesse tempo todo termos de passar por sofrimentos desesperadores?

Resposta: Zeni – O tempo que cada um escolhe, sempre vai ser o necessário para nossa evolução, o sofrimento faz parte da nossa depuração para sempre renascermos melhores e mais leves, e assim por diante, cabe a nós acertar mais e errar menos e lembrando sempre
Que Deus e Jesus, nunca nos dará um fardo que não possamos carregar.

Já fomos criados por Deus, tão desequilibrados mentalmente, que só a custa de séculos e milênios de sofrimentos, é que vamos abrir os olhos e entender o que é que devemos fazer para progredir espiritualmente?

Resposta: Zeni- Não fomos criados assim desequilibrados, nós é que desenvolvemos nossas más imperfeições através de erros cometidos em nossas existências terrenas e espiritual,  já podíamos estar bem adiantados nessa escala, em condições muito melhores, assim como muitos hoje já estão.

Continua......


Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: zeni em 09 de Setembro de 2015, 16:54
E, se realmente, fomos criados desequilibrados, qual é a justificativa para tantos sofrimentos, dos quais ninguém está livre?

Resposta: Zeni - Repetindo não fomos criados assim desequilibrados, nós é que desenvolvemos nossas más imperfeições através de erros cometidos em nossas existências terrenas e espiritual, o sofrimento muitas vezes é necessário, acelera o nosso grau evolutivo, quem passa por doenças terminais, ou qualquer outra situação do mesmo gênero e aceita com resignação, mostra a Deus o seu amor por ele, pois sabemos que ele nos assiste sempre.

E qual será a causa de mesmo depois de 2 milênios da chegada dos ensinamentos de Jesus, e século e meio da chegada da codificação, ainda sermos vacilantes entre o bem e o mal e ainda não sabermos amar nem os nossos amigos e, sem dúvida, nem os demais?

Resposta- Zeni Por que tudo e todos os seres viventes, tem seu tempo para determinada compreensão ,Jesus deixou de falar muitas coisas na época de sua vivência terrena por achar que aquele povo não estavam preparados para ouvir semelhantes coisas não foi assim? Tudo tem seu tempo certo para que as coisas aconteçam.

Cabe-nos alguma responsabilidade por isso, já que a lei de causa e efeito nos pune de modo cruel, desesperador, insuportável e até com sentenças que multiplicam nossas encarnações e que podem se estender por milhões de anos?!

Resposta: Zeni – Sim cabe a nós a responsabilidade, porque Deus nos criou todos iguais e deu essas mesmas oportunidades iguais a todos, nós é que se perdemos pelo meio do caminho com nosso mal comportamento, nos levando assim a repetição das provas, provas essas que já podiam estar bem adiantadas.

Zeni: O Codificador demonstra sua visão lúcida a respeito do assunto, quando inquire os Espíritos: “Como pode a alma, que não alcançou a perfeição durante a vida corpórea, acabar de depurar-se? Resp: A reencarnação – opondo-se frontalmente à salvação gratuita pela fé – dignifica o Espírito imortal, que vai galgando os degraus do aperfeiçoamento ao longo dos milênios sucessivos, crescendo em sentimento e intelectualidade, num trabalhoso processo de exteriorização da herança divina, concedida igualmente a todos os Espíritos.

Conf: para entender isso, tenho de fazer nova pergunta: se a alma no princípio não era impura, porq tem de se depurar?

Resposta: Zeni – É através dessa depuração, desses erros e acertos, sofrimentos que ela vai encontrando atributos para merecer e estar em um plano melhor, a cada vivência, alcançando assim seu estágio final.
 O que é que faz que ela se torne impura?

Resposta: Zeni – A maneira como vai desempenhar sua trajetória evolutiva, através do comportamento existencial e espiritual.
 Nós mesmos escolhemos nos transformar em espíritos impuros?

Resposta:Zeni – Sim nós mesmos, por conta própria, traçamos o nosso plano reencarna tório antes da vinda na terra, de acordo com nosso merecimento,  e também pelo fato de não sermos ainda espíritos puros.

Zeni: No nascimento, todos absolutamente iguais. As diferenças individuais, portanto, não decorrem de capricho divino, mas sim do empenho de cada Espírito no sentido de promover o seu próprio progresso.

Conf: essa é outra pergunta que tenho de fazer: se nós nos empenhamos em promover nosso próprio progresso, qual é a causa de nossos sofrimentos que vêm das desigualdades entre uns e outros?

Resposta: Zeni - Devido aos erros passados, para justificarmos os erros de hoje teremos que pensar nos erros anteriores de existências passadas, só através da reencarnação isso é possível, podendo sempre justificar tantas indiferenças sociais, morais, físicas, assim podemos compreender por que uns sofrem mais e outros sofrem menos.
 Uns seguindo o caminho do bem, outros, o do mal?

Resposta: Zeni -  Sim essa é a nossa busca, uns indo outros voltando, e assim continuando esse caminho longo ou curto, que pode ser penoso ou tranqüilo, só depende de cada um de  nós. 

Continua....
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: zeni em 09 de Setembro de 2015, 16:56
Zeni: Nesse sentido, vai recebendo, por justiça, os frutos de todo o bem semeado, e, em função dessa mesma justiça, é compelido a reparar os males praticados, mas não em igual medida, graças à misericórdia divina.

Conf: mas, se éramos todos iguais, nem inclinados para o bem, nem para o mal, porq é que tantos se inclinam para o mal e praticam maldades terríveis que, depois, têm de sofrer de modo
desesperador para repará-las?

Resposta: Zeni -  Essas resposta nos vamos desvendando em cada existência lembra que Deus nos acompanha em todas elas, uma hora a de não pensar mais assim e cada vez nos melhoramos a ponto de tudo isso ficar para traz distante de nossas memórias, e o nosso objetivo será sempre um, a cada renascer que seja para melhor e melhor.

Zeni: Baseado no texto acima tenho a dizer que, por mais que procuro me relacionar com meus irmãos, da melhor maneira possível, sejam eles amigos, inimigos os da família, sempre haverá discórdia por algum motivo, e as vezes me torno vulnerável...

Conf: tb não entendo isso pois, porq que vc minha jovem, mesmo procurando se relacionar bem com os semelhantes, não consegue?!

Resposta: Zeni -  Porque ainda estamos em faze de aprendizado, mas como falei a cada amanhecer rogamos por paciência por entendimento para poder ir solucionando esses problemas, e agradecendo sempre, por serem tão pequenos diante de tantas coisas piores, que vem acontecendo.
 Qual é a causa de sempre haver discórdias se temos o livre-arbítrio e, portanto, a possibilidade de escolher tratar a todos com amor?

Resposta: Zeni – A bondade é coisa divina, e só com muito esforço poderemos agir assim, não que esteja longe de nosso alcance, tudo vai depender sempre de cada um de nós, e o que temos que expiar juntos com esses  irmãos, aos quais não nos lembramos como os tratamos em vidas passadas.

E qual é a causa de vc achar tão difícil orar por aqueles que não merecem, por aqueles que nos fazem mal, se Jesus aconselha que amemos e perdoemos a todos?

Resposta: Zeni – A causa e a imperfeição que vamos desenvolvendo pelo meio do caminho, em vez de seguir o bem e ficarmos bem com todos, vamos através de sentimentos ruins enraizado fazendo as escolhas erradas, e assim tendo que voltar e repetir a lição, mas ainda aqui  estou escolhendo e tentando ser melhor, erro um pouco e acerto outro pouco,  e assim vou tentando ser melhor a cada dia, pois sei que Deus e Jesus me assistem e torcem por mim para um final feliz.

Se só com muito esforço e procurando por em prática os ensinamentos da doutrina, vc continua, até hoje, tentando compreender o mistério da vida, qual é a causa de vc ter de sofrer por isso?

Resposta: Zeni – Por que enquanto eu não fazer a coisa certa, como manda Deus, certamente que vou ter que refazer o que ainda não consigo fazer, como determina  Deus para com todas as criaturas, amar ao próximo coma si mesmo

 Vc mesmo escolheu ser difícil para vc entender os mistérios da vida, e consequentemente, entender a doutrina?

Resposta: Zeni - Hoje eu sei que tenho que melhorar através da doutrina que escolhi, podia ser outra mas escolhi essa, sei que todas são boa, mas a compreensão que ela me da sobre a reencarnação é gratificante, sei também que tenho Deus que me acompanha, hoje já posso dizer, que compreendo um pouco mais sobre tudo o que me acontece, e isso me da forças para lutar contra minhas mas tendências,e  ter um bom desempenho, não entreguei os pontos ainda, espero ir daqui  bem melhor do que quando cheguei, em nome de Jesus.

Beijuuuus Zeni.

Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: lconforjr em 09 de Setembro de 2015, 19:39
 Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo

      Ref resp #34 em: 09 09 15, às 16:47 de Zeni

      DE: sempre raciocinar para entender a doutrina!
........
      Conf disse (em resp anterior para Zeni): As questões que abaixo apresento têm a finalidade de fazer raciocinar para entender a doutrina, como a própria DE recomenda!
....
      Citação: “Eu, porém, vos digo: Amai os vossos inimigos; fazei o bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos perseguem e caluniam”.

      Conf: amiga Zeni, vou colocar comentários para raciocinarmos à medida que os considerar necessários. Vamos lá:

      - se tantos consideram Jesus nosso modelo e guia, e se todos efeitos têm suas causas, qual será a causa de tantos não seguirem esses ensinamentos do Mestre, de tantos não considerarem ser ele nosso modelo e guia, como a doutrina afirma?

      - sem considerar o tempo de existência, qual é a causa de existir tão grande desigualdade entre uns e outros, se todos somos  perfeitamente iguais no momento da criação?

      - se temos o livre-arbítrio, porq é que cometemos, no passado, tantas mazelas que, agora, temos de sofrer para repará-las?

      - e, se ao renascermos nos esquecemos do que realmente escolhemos, para a nova trajetória terrena e, devido a esse esquecimento o comportamento de cada ser humano se torna único e pessoal, uns se transformando em espíritos bons e outros em espíritos maus?

      - qual é a causa que faz que uns acreditem em Deus e outros, não?

      - se muitos não são felizes porq, como vc diz, ainda não chegou o momento de serem felizes, porq terão de sofrer a infelicidade, se a doutrina afirma que “todos” os sofrimentos são conseqüência de  transgressões feitas, de propósito, contra as leis de Deus? Não ter chegado o “momento certo” para sermos felizes é transgressão às leis divinas?

      - como dizer que aqueles que não acreditam e, por isso, não seguem os ensinamentos de Jesus terão de, depois, expiar  seus erros?  Onde está o erro em não crer em Jesus, se crer ou não crer nele não depende de nosso querer, de nossa vontade?

      - e qual é causa (já coloquei comentário semelhante acima) de uns conseguirem se melhorar e outros não?

      -  vc diz que com fé chegaremos lá; mas o que é fé senão suposição, que afinal pode resultar em decepção, em desespero, em lágrimas e sofrimentos, em descrer até mesmo de Deus?

      - e porq necessitamos de tantos milênios para entender o que devemos fazer, de acordo com os desejos de Deus? Fomos criados apenas simoles e ignorantes, não desequilibrados mentais, não dementados! Porq ainda depois de milênios continuamos ainda vacilantes entre o bem e o mal, que não sabemos nem mesmo amar plenamente nem os amigos?

      Zeni – Como já mencionei, no texto acima, Deus e Jesus vão nos acompanhar em todas as nossas existências, e o tempo determinado só caberá a cada um de nós, porque sempre teremos o livre arbítrio...

      Conf: aí está uma afirmação q sinceramente, para mim, é difícil de entender, pois se temos o livre-arbítrio e com ele a liberdade de escolher entre praticar o bem ou o mal, qual é a causa de tantos escolherem praticar o mal se podem escolher praticar o bem? 

      - aqui tb não entendi pois se éramos todos iguais porq uns terão mais pressa do que outros para chegar ao objetivo que buscam?

      - e porq temos de eliminar nossas impurezas? O que é que nos fez nos torna impuros se antes não éramos?

      Conf: mas porq poderá demorar tanto tempo para  chegarmos à compreensão que devemos ter para evoluir, e qual é a causa de nesse tempo todo termos de passar por sofrimentos desesperadores?

      - a amiga diz que cada um escolhe seu tempo, e tenho de repetir pergunta feita acima: porq uns escolherão tempos diferentes dos outros se somos perfeitamente iguais no momento de nossa criação? Afinal, o que é que surge, de onde surge e qual é a causa que faz surgir isso que destrói aquela perfeita igualdade do início?

      Zeni – O tempo que cada um escolhe, sempre vai ser o necessário para nossa evolução, o sofrimento faz parte da nossa depuração para sempre renascermos melhores e mais leves, e assim por diante, cabe a nós acertar mais e errar menos e lembrando sempre

      Conf: mas não é esse o ensinamento da DE! Para a DE todos os sofrimentos decorrem de, propositadamente, escoher mos transgredir as leis de Deus!

      - vc diz que Deus e Jesus, nunca nos darão um fardo que não possamos carregar; mas se é assim porq tantos se suicidam por não suportarem seus fardos?
     
      Conf (msg ant): Já fomos criados por Deus, tão desequilibrados mentalmente, que só a custa de séculos e milênios de sofrimentos, é que vamos abrir os olhos e entender o que é que devemos fazer para progredir espiritualmente?

      Zeni: Não fomos criados assim desequilibrados, nós é que desenvolvemos nossas más imperfeições através de erros cometidos em nossas existências terrenas e espiritual,  já podíamos estar bem adiantados nessa escala, em condições muito melhores, assim como muitos hoje já estão.

      Conf: mas, minha querida, porq é que desenvolvemos tantas e tão monstruosas imperfeições se podemos não desenvolvê-las? Todos as desenvolvem? Se não são todos que as desenvolve, porq outros não as desenvolvem? Qual é a causa de praticarmos tantos erros, se possuímos a liberdade de escolher não praticá-los?

      Paro por aqui. Com o que está acima já temos muito a raciocinar para entender a doutrina, concorda?
............
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: M.Altino em 10 de Setembro de 2015, 10:48
Amigos é com muito carinho que a todos dou o meu bom dia sereno de muita paz e ao mesmo tempo agradecer a colaboração da nossa amiga Zeni assim como a de todos .mas a Zeni deu uma bela explicação para o nosso amigo Iconfotr  que foi linda o que todos nós compreendemos ................. mas voltando ao assunto é importante entendermos que cada um de nós tem de fazer a sua parte assim vai modificando e seu pensamento para se melhorar.....por isso o Livre Arbítrio é de cada um de nós.....quem ainda não entende tem um grande problema de entendimento e precisa de compreender melhor.......
NINGUÉM PODE VER O REINO DE DEUS SE NÃO NASCER DE NOVO.
 O diálogo de Jesus e Nicodemos trata da questão fundamental da reencarnação, que significa nascer em outros corpos, tantas vezes quantas forem necessárias, com a finalidade de evoluirmos.
 Quando surge um novo pregador que se diz possuidor de poderes sobrenaturais e que consegue realizar milagres, não desperta em nós interesse em conhecê-lo?
 Certamente esse foi o caso
Naquela época o povo vivia sob o domínio político dos romanos e sob a lei dos sumos sacerdotes, carente de saúde, de conforto espiritual e de liberdade.
 Surge então um homem que se intitula filho de Deus.
 Não veio como poderoso político, mas como homem simples; que entende seu povo e, por isso, caminha junto com ele.
E a sua fama corria.
 A notícia chega também aos ouvidos de Nicodemos, um homem extremamente culto, um grande conhecedor das escrituras sagradas e das leis de Deus, fazia parte do mais alto tribunal religioso e civil da nação judaica: o sinédrio.
 "tinham apenas exterioridades e ostentação de virtudes, mas com isso exerciam grande influência sobre o povo, passando para estes como santos personagens."
 Sentiram-se, pois, atacados por Jesus, que ensinava e vivia exatamente o contrário.
Nicodemos, por ser pessoa ilustre, não se misturava com o povo.
 Isso é compreensível, pois é assim que se comportam os que possuem autoridade. Mas, isso não o impediu de ir e dialogar com Jesus.
 Reconhece que Jesus não é um homem qualquer, nem um adivinho ou charlatão, mas mestre vindo da parte de Deus.
À primeira vista, pois, o interesse está em confirmar a fonte do poder de Jesus.
Os sinais e milagres atestam sua missão divina e a presença de Deus com ele. “...
Porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não for com ele”.
 Jesus, porém, parece ignorar o motivo da visita e a indagação do visitante e o confronta com uma necessidade estranha aos seus ouvidos.
 Em vez de se deixar conduzir para o lado do sucesso e do orgulho humano, indica algo mais profundo e significativo: em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.
Se Nicodemos estava em busca de respostas para sua intimidade com Deus, a palavra de Jesus o desconcerta.
 Por estar vetado o reino dos céus àqueles que não nasceram de novo, Nicodemos ficou preocupado, uma vez que ele já era velho.
 Mas, nascer de novo? Como pode isso ser possível?
Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, voltar ao ventre materno e nascer segunda vez?
Em outras palavras: é possível começar tudo de novo?
• O ensinamento de Jesus nos alerta para esse comportamento de desleixo, de descaso para com nossas obrigações diante da vida.
 A nossa negligência nos fará retornar ao corpo material, necessariamente, com cargas de trabalho muito maiores do que a que supomos ter hoje.
A cada manhã, ao acordarmos, agradeçamos ao pai a nova oportunidade que surge, junto com o sol ou a chuva, para a nossa renovação, para o nosso renascer. Ela não acontece apenas quando retornamos ao mundo material para novas experiências e entre elas a de refazer caminhos. Ela acontece todos os dias ao renascermos para a vida.
 Trabalhemos agora, modificando atitudes, renovando propósitos, superando os obstáculos que nos cercam, antecipando, assim, a vitória sobre nós mesmos.
O diálogo de Jesus e Nicodemos trata da questão fundamental da reencarnação, que significa nascer em outros corpos, tantas vezes quantas forem necessárias, com a finalidade de evoluirmos..
Então amigos fica claro mais uma vez que a Reencarnação é afinal o que Nicodemos parecia não entender.....mas ainda hoje á muitos nicodemos e para isso aqui estamos para fazer compreender esta verdade ..............
Com um abraço de muita paz
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: lconforjr em 10 de Setembro de 2015, 16:41
Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo

      Ref resp #38 em: 10 09 15, às 10:48 de MAltino

      Altino disse:... a Zeni deu uma bela explicação para o nosso amigo lconforjr  que foi linda e que todos nós compreendemos...

      Conf: bom dia amigo Altino, se vc bem observar vai poder ver q a jovem Zeni não respondeu às questões que apresentei; e, já que o querido amigo disse que todos compreenderam as explicações que ela deu, pediria que o amigo, por favor, me esclareça a respeito já que restaram tantas questões que ficaram sem resposta.   

      Minha resp às explicações que a Zeni deu estão na resp #37 em: 09 09 15, às 19:39, que transcrevo abaixo:

      .......................Início da msg para Zeni..................

      “Ref resp #34 em: 09 09 15, às 16:47 de Zeni

      “DE: sempre raciocinar para entender a doutrina!
........
      “Conf disse a Zeni: As questões que abaixo apresento têm a finalidade de fazer raciocinar para entender a doutrina, como a própria DE recomenda!
....
      “Citação: “Eu, porém, vos digo: Amai os vossos inimigos; fazei o bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos perseguem e caluniam”.

      “Conf: amiga Zeni, vou colocar comentários para raciocinarmos à medida que os considerar necessários. Vamos lá:

      “- se tantos consideram Jesus nosso modelo e guia, e se todos efeitos têm suas causas, qual será a causa de tantos não seguirem esses ensinamentos do Mestre, de tantos não considerarem ser ele nosso modelo e guia, como a doutrina afirma?

      “- sem considerar o tempo de existência, qual é a causa de existir tão grande desigualdade entre uns e outros, se todos somos  perfeitamente iguais no momento da criação?

      “- se temos o livre-arbítrio, porq é que cometemos, no passado, tantas mazelas que, agora, temos de sofrer para repará-las?

      “- e, se ao renascermos nos esquecemos do que realmente escolhemos, para a nova encarnação e, devido a esse esquecimento o comportamento de cada ser humano se torna único e pessoal, uns se transformando em espíritos bons e outros em espíritos maus, qual é a causa que nos leva a sofrer devido a isso?

      “- qual é a causa que faz que uns acreditem em Deus e outros, não?

      “- se muitos não são felizes porq, como vc diz, ainda não chegou o momento de serem felizes, porq terão de sofrer a infelicidade, se a doutrina afirma que “todos” os sofrimentos são conseqüência de  transgressões feitas, de propósito, contra as leis de Deus? Não ter chegado o “momento certo” para sermos felizes é transgressão às leis divinas?

      “- como dizer que aqueles que não acreditam e, por isso, não seguem os ensinamentos de Jesus terão de, depois, expiar  seus erros?  Onde está o erro em não crer em Jesus, se crer ou não crer nele não depende de nosso querer, de nossa vontade?

      “- e qual é causa (já coloquei comentário semelhante acima) de uns conseguirem se melhorar e outros não?

      “- vc diz que com fé chegaremos lá; mas o que é fé senão suposição, que afinal pode resultar em decepção, em desespero, em lágrimas e sofrimentos, em descrer até mesmo de Deus?

      “- e porq necessitamos de tantos milênios para entender o que devemos fazer, de acordo com os desejos de Deus? Fomos criados apenas simples e ignorantes, não desequilibrados mentais, não dementados! Porq mesmo depois de milênios continuamos ainda vacilantes entre o bem e o mal, e não sabemos nem mesmo amar plenamente nem os amigos?

      “Zeni – Como já mencionei, no texto acima, Deus e Jesus vão nos acompanhar em todas as nossas existências, e o tempo determinado só caberá a cada um de nós, porque sempre teremos o livre arbítrio...

      “Conf: aí está uma afirmação q sinceramente, para mim, é difícil de entender, pois se temos o livre-arbítrio e com ele a liberdade de escolher entre praticar o bem ou o mal, qual é a causa de tantos escolherem praticar o mal se podem escolher praticar o bem? 

      “- aqui tb não entendi pois se éramos todos iguais porq uns terão mais pressa do que outros para chegar ao objetivo que buscam?

      “- e porq temos de eliminar nossas impurezas? O que é que faz que nos tornemos impuros se antes não éramos?

      “- mas porq poderá demorar tanto tempo para  chegarmos à compreensão que devemos ter para evoluir, e qual é a causa de nesse tempo todo termos de passar por sofrimentos desesperadores?

      “- a amiga diz que cada um escolhe seu tempo, e tenho de repetir pergunta feita acima: porq uns escolherão tempos diferentes dos outros se somos perfeitamente iguais no momento de nossa criação? Afinal, o que é que surge, de onde surge e qual é a causa que faz surgir isso que destrói aquela perfeita igualdade do início?

      “Zeni – O tempo que cada um escolhe, sempre vai ser o necessário para nossa evolução, o sofrimento faz parte da nossa depuração para sempre renascermos melhores e mais leves, e assim por diante, cabe a nós acertar mais e errar menos e lembrando sempre

      “Conf: mas não é esse o ensinamento da DE! Para a DE "todos" os sofrimentos decorrem de, propositadamente, escolhermos transgredir as leis de Deus!

      “- vc diz que Deus e Jesus, nunca nos darão um fardo que não possamos carregar; mas se é assim porq tantos se suicidam por não suportarem seus fardos?

      “- Deus nos criou tão estúpidos mentalmente, que só a custa de séculos e milênios de sofrimentos, é que vamos abrir os olhos e entender o que é que devemos fazer para progredir espiritualmente?

      “Zeni: Não fomos criados assim desequilibrados, nós é que desenvolvemos nossas más imperfeições através de erros cometidos em nossas existências terrenas e espiritual,  já podíamos estar bem adiantados nessa escala, em condições muito melhores, assim como muitos hoje já estão.

      “Conf: mas, minha querida, porq é que desenvolvemos tantas e tão monstruosas imperfeições se podemos não desenvolvê-las? Todos as desenvolvem? Se não são todos que as desenvolvem, porq uns desenvolvem e outros não? Qual é a causa de praticarmos tantos erros, se possuímos a liberdade de escolher não praticá-los?

      “Paro por aqui. Com o que está acima já temos muito a raciocinar para entender a doutrina, concorda?”.

      ............................. fim da msg para Zeni.................

      Conf: amigo Altino, são essas questões que não compreendi mas que vc, mais estudioso da doutrina, afirma que compreendeu! Se tiver um tempinho disponível, por favor, as responda para mim!!!

      Forte abraço!
.....................
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: M.Altino em 11 de Setembro de 2015, 09:47
Amigos é com muito carinho que venho junto de vós agradecer tudo o que colocam neste debate e dar um bom dia sereno de muita paz a todos .....
Amigos realmente as palavras de Jesus quando diz .........Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo.......deixou muitas pessoas perplexas diante de todos ..mas temos de entender que foi numa época diferente da de hoje que temos mais conhecimento e estamos já num patamar mais evoluído.......o que já é muito bom......embora ainda haja pessoas um pouco atrasadas na sua evolução mas é um problema de cada um de nós ...pois ao termos o Livre Arbítrio ficamos donos do que fazemos de bem ou menos bem.......então devemos todos os dias fazer em Mudança Interior e tentarmos no dia seguinte não cometer o mesmo erro........
Agora em resposta ao nosso amigo lconforjr apenas lhe quero dizer todas as questões que colocou aqui já foram respondidas por várias pessoas e senão compreendeu é porque questiona sempre ...... e os outros porque não são melhores pois o amigo diz que uns podem ser melhores e outros não ...... porque há tantas guerras e tanta miséria.amigo essas questão são fruto da malvadez do próprio homem que ainda está num patamar pouco evoluído no sentido de Amar todos como a si mesmo........
Outra questão mais pertinente e que eu aqui coloco ao amigo será que se está a esconder num nome falso.e não age com sinceridade aqui neste forum para colocar o seu verdadeiro nome tal com Eu e Outros.......é tudo uma questão de evolução moral de cada um  de nós......aqui fica o reparo com muito carinho pois está aqui a imperar o seu Livre Arbítrio.
Amigos me desculpem este desabafo mas tinha de o fazer para ser  verdadeiro comigo mesmo
e dou um forte abraço a todos com muita paz .
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: Antonio Renato em 11 de Setembro de 2015, 12:42
Meus irmãos de estudo bom dia. Meu irmão Altino, foi muito pertinente a sua resposta
ao Luiz(...Coronel, lconforjr,...), me parece ser ele um profissional da área médica,
muito inteligente, questionador por excelência, mas muito repetitivo nas questões que
nem ele mesmo entende, assim como todos nós, pois ainda não estamos em um grau
de adiantamento que possa dá respostas concretas por assim dizer, a todos os seus
questionamentos. Como eu sempre coloco: "Somos o que somos, pelas razões que
somos, imperfeitos", damos às nossas respostas de acordo com o nosso entendimento.
Voltando ao estudo - Ninguém poderá ver o Reino de Deus se não nascer de novo.Essas
palavras ditas por Jesus, soaram aos ouvidos daquelas pessoas na época de uma forma
estranha e impossível de ser, pois estavam este povo em um estágio de evolução muito
menor que o nosso atual, muito embora como bem disse o nosso irmão Altino,muitos
ainda continuam hoje no mesmo nível de compreensão, por estarem atrasados em sua
evolução. Portanto, a cada passo que damos no sentido de um melhor entendimento
dos ensinamentos de Jesus, é mais um degrau que galgamos para poder vê o Reino de Deus.
Fiquem na paz.
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: M.Altino em 12 de Setembro de 2015, 10:48
Amigos para todos com muito carinho o meu bom dia de muita paz .....Amigo António eu apenas deu o exemplo que quanto podemos entender que tudo acontece pelo nosso Livre Arbítrio e não é nada pessoal  com o nosso amigo  lconforjr foi apenas para lhe fazer sentir como podemos cada um de nós evoluir nesta complicada caminhada da vida.................
O objetivo da nossa existência é evoluir para alcançarmos  a perfeição.
 Um Espírito para ser perfeito precisa possuir todas as virtudes (por exemplo: amor, respeito, paciência, fé, perdão etc..) e saber aplicá-las; precisa também conhecer todas as ciências e todas as artes e utilizá-las para o bem.
Uma única encarnação não é suficiente para que alcancemos toda sabedoria e todo conhecimento necessário para nos tornarmos um Espírito puro (perfeito).
Então Deus nos concede a possibilidade de reencarnamos muitas vezes até que tenhamos alcançado o grau de Espíritos puros.
Atingida a perfeição, não será mais necessário renascer.
Jesus disse:
''Ninguém pode ver o reino de Deus se não nascer de novo''. 
Reencarnar significa nascer de novo. A reencarnação é  a  volta  do Espírito à vida material, mas  em  outro corpo especialmente formado para ele e que nada tem de comum com o antigo.
Ou seja, se hoje eu sou branco, num próxima existência posso renascer negro.
 Em cada encarnação podemos aprender um pouquinho mais e ao mesmo tempo corrigimos os erros de nossas encarnações anteriores.
As nossas encarnações não se passam todas no planeta Terra.
Quando tivermos cumprido as tarefas necessárias para o nosso aprendizado neste mundo, poderemos encarnar em mundos mais adiantados.
Entretanto, poderemos  viver muitas vezes no mesmo mundo, se não aprendermos o suficiente  para passar a um mundo mais adiantado.
Após a morte, algumas vezes o espírito reencarna imediatamente, porém, com  mais  frequência, só faz depois de intervalos mais ou menos longos.
Estes intervalos podem durar horas ou séculos.
Deus permite que muitos espíritos fiquem um determinado período no plano espiritual, para estudarem e se prepararem para a próxima reencarnação.
Nas colónias (cidades) espirituais existem setores de planeamento das reencarnações.
Antes de reencarnar, a maioria dos espíritos são auxiliados  por benfeitores espirituais na escolha do seu corpo e o género de vida (tarefas que deverá realizar) que vai lhe servir de provas.
Mas nem todos os reencarnantes podem fazer suas escolhas e permanecer o tempo que quiserem no plano espiritual.
Deus pode impor a reencarnação para aqueles insistentes no mal e desequilibrados .
Quando nascemos nosso corpo espiritual se une a um corpo material.
A união da alma  e do  corpo começa na  concepção, mas  não se completa senão após o nascimento.
 O espírito sofre uma redução  no seu  perispírito (corpo espiritual) e prende-se a matéria por um cordão fluidíco.
Neste processo de miniaturização a sua forma se assemelha-se a de uma criança.
O momento da  encarnação  é  acompanhado  de uma  perturbação, muito maior  e  mais longa que da desencarnação.
Essa perturbação vai crescendo até o nascimento.
A maioria dos Espíritos são conduzidos ao templo maternal de carne (útero) como crianças adormecidas.
O Planeta Terra é uma escola divina e a reencarnação é o curso repetido de lições necessárias.
O número de reencarnações para cada espírito não é o mesmo, pois uns podem se aperfeiçoar mais rapidamente do que outro, de acordo com sua vontade.
Se o Espírito é esforçado, abrevia o caminho, no qual, então, menos espinhos encontra.
No entanto, não acontece o mesmo para  àquele a quem a negligência e a preguiça obrigam a passar duplamente por certas classes............
Assim vamos entender que mais uma vez a nossa Mudança Interior tem de ser todos os dias...ou seja a nossa Reforma Intima.....
Com um sincero abraço de muita paz e vamos continuar a debater para aprendermos sempre mais um pouco..........
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: zeni em 12 de Setembro de 2015, 18:24
Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo

Ref resp #34 em: 09 09 15, às 16:47 de Zeni

DE: sempre raciocinar para entender a doutrina!
........
Conf disse (em resp anterior para Zeni): As questões que abaixo apresento têm a finalidade de fazer raciocinar para entender a doutrina, como a própria DE recomenda!
....
Citação: “Eu, porém, vos digo: Amai os vossos inimigos; fazei o bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos perseguem e caluniam”.

Conf: amiga Zeni, vou colocar comentários para raciocinarmos à medida que os considerar necessários. Vamos lá:

- se tantos consideram Jesus nosso modelo e guia, e se todos efeitos têm suas causas, qual será a causa de tantos não seguirem esses ensinamentos do Mestre, de tantos não considerarem ser ele nosso modelo e guia, como a doutrina afirma?

 Resposta: Zeni – Já respondi no texto acima.

- sem considerar o tempo de existência, qual é a causa de existir tão grande desigualdade entre uns e outros, se todos somos perfeitamente iguais no momento da criação?

Resposta: Zenilda – A causa da desigualdade existencial, como já foi mencionado, só pode ser compreendido, através do processo reencarna tório, sobre erros e acertos cometidos em vidas sucessivas, só assim para compreender tanta desigualdade no mundo.

- se temos o livre-arbítrio, porq é que cometemos, no passado, tantas mazelas que, agora, temos de sofrer para repará-las?

 Resposta:Zeni – É a lei de causa e efeito, o  mal  que se plantou ontem, em outras vidas, colhesse hoje em nova existência.

- e, se ao renascermos nos esquecemos do que realmente escolhemos, para a nova trajetória terrena e, devido a esse esquecimento o comportamento de cada ser humano se torna único e pessoal, uns se transformando em espíritos bons e outros em espíritos maus?
 
Resposta: Zeni-  Cada espírito vai expiar o que realmente lhe compete, tanto para o bem como para o mal, o esquecimento se faz necessário, e nisso está a sabedoria de Deus.     

- qual é a causa que faz que uns acreditem em Deus e outros, não?

Resposta: Zenilda – A causa de uns acreditarem em Deus e outros não e bastante relativo, vai do depender de cada um, como já mencionei, tudo tem seu momento, aqueles que não acreditam hoje ou em outra encarnação, ainda assim vão poder ser despertados em outra oportunidade,  tudo tem seu tempo e tudo se renova, nada fica paralisado por toda eternidade.

- se muitos não são felizes porq, como vc diz, ainda não chegou o momento de serem felizes, porq terão de sofrer a infelicidade, se a doutrina afirma que “todos” os sofrimentos são conseqüência de transgressões feitas, de propósito, contra as leis de Deus? Não ter chegado o “momento certo” para sermos felizes é transgressão às leis divinas?

 Resposta: Zeni – Sim Sofremos pelos nossos próprios erros, transgredindo as leis de Deus que nos assiste e só quer o nosso bom desempenho, se não estamos fazendo certo e porque algo está errado em nós, e tem que ser melhorado.

- como dizer que aqueles que não acreditam e, por isso, não seguem os ensinamentos de Jesus terão de, depois, expiar seus erros? Onde está o erro em não crer em Jesus, se crer ou não crer nele não depende de nosso querer, de nossa vontade?

 Resposta: Zeni – Ninguém vem ao mundo sendo obrigado a crer em Deus e em Jesus, melhor seria se já nascêssemos com esta benção, mas ao meu ver não é assim que funciona, aquele que crê nem sempre nasceu crendo, ou ao contrário cada um tem seu despertar e isso também é pessoal, e não cabe a mim saber qual é o momento certo para isso acontecer, mas posso te dizer que a pessoa não ter crença, e ainda assim fazer as coisas corretas ou erradas, mesmo não seguindo a um Deus, essa pessoa vai ter o amor de Deus igual a um filho que já crê, porque Deus tem amor por todos nós igualmente, crendo não crendo, sendo assassino, mendigo, prostituta, drogado, malfazejo enfim seja o mais miserável sempre terá o amor de Deus incondicional, até que estes tenham alcançado o estado de espíritos puros. 



- e qual é causa (já coloquei comentário semelhante acima) de uns conseguirem se melhorar e outros não?

 Resposta: Zeni – Já respondi, vai depender sempre do grau evolutivo de cada um, aquele que ainda não aprendeu é porque está em faze de aprendizado, assim como todos nós, exceto alguns que estão conosco para nos auxiliar  no desenvolvimento do nosso planeta, enviado em missão por Deus.

- vc diz que com fé chegaremos lá; mas o que é fé senão suposição, que afinal pode resultar em decepção, em desespero, em lágrimas e sofrimentos, em descrer até mesmo de Deus?

 Resposta: Zeni – A fé é uma coisa linda  que nasce dentro da gente no momento certo, quando se tem fé  pode-se dizer que se tem tudo, porque aquele que tem amor no coração e busca todos os dias forças em DEUS para superar seus problemas esse já pode se considerar um privilegiado, porque sentimos amor em nossos corações, tudo começa a se desvendar diante de nossos olhos, em cada dia que Deus nos apresenta toda sua grandeza e toda sua misericórdia, tudo tem sentido e tudo gratuitamente ao nosso  alcance, só o fato de levantarmos e poder respirar e sentir todas as maravilhas que ele nos da, é gratificante  sentir o poder de Deus.         

- e porq necessitamos de tantos milênios para entender o que devemos fazer, de acordo com os desejos de Deus? Fomos criados apenas simoles e ignorantes, não desequilibrados mentais, não dementados! Porq ainda depois de milênios continuamos ainda vacilantes entre o bem e o mal, que não sabemos nem mesmo amar plenamente nem os amigos?

Zeni – Como já mencionei, no texto acima, Deus e Jesus vão nos acompanhar em todas as nossas existências, e o tempo determinado só caberá a cada um de nós, porque sempre teremos o livre arbítrio...


Conf: aí está uma afirmação q sinceramente, para mim, é difícil de entender, pois se temos o livre-arbítrio e com ele a liberdade de escolher entre praticar o bem ou o mal, qual é a causa de tantos escolherem praticar o mal se podem escolher praticar o bem?

Resposta: Zeni- A causa de tantos escolherem o mal. É porque ainda se faz necessário que assim seja, o mal que fazem hoje foi pelo bem que não foi feito ontem, ou seja  em outras existências, são provas expiatórias, se optamos por fazer o mal em vez de fazer o bem, certamente iremos reparar nessa existência ou em outra, a qual não foi solucionada.

Continua....
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: lconforjr em 12 de Setembro de 2015, 18:39
Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo

      Ref resp #41 em: 01 09 15, às 12:42, de ARenato

      DE: “raciocinar para entender a doutrina!”.

      Conf: ao amigo Renato e a todos os amigo, bom-dia!

      Vamos atender ao sábio conselho da doutrina: "raciocinar para ter uma 'fé raciocinada'”.

......
      Renato escreveu: Meu irmão Altino, foi muito pertinente a sua resposta ao lconforjr...

      Conf: se o amigo Renato com isso quis dizer que a resposta do amigo da Terra de Camões, foram acertadas, sinto muito em ter de dizer que "nenhuma" resposta o Altino deu sobre as perguntas que fiz.

      Nem mesmo à mais simples e mais necessária para entender a doutrina: qual é a causa de um ser bom e outro ser mau? 

      Certamente, podemos a essa questão acrescentar: qual é a causa de tantos possuírem todos esses monstruosos defeitos e imperfeições morais que vemos no mundo: egoísmo, orgulho, perversidade, imoralidade, assassinatos, corrupção, etc etc)?

      Renato:... questionador por excelência, mas muito repetitivo nas questões que nem ele mesmo entende, assim como todos nós, pois ainda não estamos em um grau de adiantamento que possa dá respostas concretas por assim dizer, a todos os seus questionamentos. Como eu sempre coloco: "Somos o que somos, pelas razões que somos, imperfeitos", damos às nossas respostas de acordo com o nosso entendimento.

      Conf: o amigo já sabe qual é minha intenção ao ser questionador e repetitivo; é para forçar o raciocínio a entender a doutrina como vc, o Altino, e todos os demais a estão entendendo e que não consigo entender! Mas nunca encontro explicações satisfatórias para isso, nem na doutrina, nem nas respostas dos amigos, nem nenhum lugar!

      E vc pode constatar que é verdade isso que digo, pois, aqui, já tenho de fazer duas perguntas: se todos os efeitos têm suas causas, afirmação que é uma verdade indiscutível, qual é a causa de tantos se tornarem imperfeitos se, antes, ninguém nem mesmo possuía a mais leve inclinação para o mal?!

      E se temos o livre-arbítrio, e podemos escolher só praticar ações corretas, porq é que escolhemos praticar tantas ações incorretas que mostram que estamos carregados de imperfeições as mais monstruosas?

      Renato: Voltando ao estudo - Ninguém poderá ver o Reino de Deus se não nascer de novo. Essas palavras ditas por Jesus, soaram aos ouvidos daquelas pessoas na época de uma forma estranha e impossível de ser compreendidas, pois estavam em um estágio de evolução muito menor que o nosso atual, muito embora como bem disse o nosso irmão Altino, muitos ainda continuam hoje no mesmo nível de compreensão, por estarem atrasados em sua evolução.

      Conf: com isso o amigo quer dizer que Jesus, Mestre e Sábio, discursou para aqueles que ele já sabia que não entenderiam o que ele ia dizer?! Lhes trouxe ensinamentos que ele já sabia, antes de falar, que, para aqueles que o ouviriam, era impossível compreender?!! Sinceramente, não entendi mesmo!

      Renato: Portanto, a cada passo que damos no sentido de um melhor entendimento dos ensinamentos de Jesus, é mais um degrau que galgamos para poder vêr o Reino de Deus.

      Conf: tenho de, forçosamente, fazer outra pergunta: qual é a causa de passos que damos no sentido de melhor entender os ensinamentos de Jesus, serem mais rápidos para uns e mais lentos para outros, como a doutrina ensina? Não somos todos iguais no ato de nossa criação? O que é que, depois, nos transforma em espíritos tão gigantescamente desiguais?

      Um ótimo fim de semana para os amigos e para seus queridos!
...................
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: zeni em 12 de Setembro de 2015, 20:43
Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo

- aqui tb não entendi pois se éramos todos iguais porq uns terão mais pressa do que outros para chegar ao objetivo que buscam?

 Resposta: Zeni- Quanto mais rápido se busca  um objetivo não é melhor? Principalmente quando esse objetivo esta relacionado a nossa condição de espíritos puros, e para encontrarmos a nossa verdadeira felicidade a pressa é sempre bem vinda, muitos ainda não se dão conta da verdadeira vida espiritual, por isso agem como se esta vida, seja uma só e terá fim no momento da morte.       

- e porq temos de eliminar nossas impurezas? O que é que nos fez nos torna impuros se antes não éramos?

Resposta: Zeni  Não somos obrigado a eliminar impurezas, e se nos tornamos impuros é pelo mau uso da nossa moral, muitos conseguem se manter puros porque adquiriram bom comportamento tanto moral como espiritual, e o motivo de escolher ser ou não ser é de cada um, muitos não se dão conta de tudo o que se aprende com a doutrina Espírita, nem sabe que ela existe e também não cultuam qualquer seguimento religioso.

Conf: mas porq poderá demorar tanto tempo para chegarmos à compreensão que devemos ter para evoluir, e qual é a causa de nesse tempo todo termos de passar por sofrimentos desesperadores?

Resposta : Zeni – A resposta nesse caso sempre vai ser a de ordem reencarna tória, erros praticado em vidas passadas que nos faz agora agir e pensar assim, não tem outra explicação para que não tenhamos êxito nessa existência sendo que outros seguem perfeitamente entendendo e compreendendo o porque disso acontecer, em minha opinião, muitos não todos já trazem vestígios dessa compreensão de vidas passadas, mas creio que seja por merecimento também.

- a amiga diz que cada um escolhe seu tempo, e tenho de repetir pergunta feita acima: porq uns escolherão tempos diferentes dos outros se somos perfeitamente iguais no momento de nossa criação?

Resposta: Zeni – Aqui eu não entendi a que tempo se refere? Se for o da perfeição, vai sempre depender  da trajetória evolutiva por qual o espírito a de expiar, levando em consideração a maneira como este Espírito vai se comportar nessa caminhada evolutiva.

 Afinal, o que é que surge, de onde surge e qual é a causa que faz surgir isso que destrói aquela perfeita igualdade do início?

Resposta Zeni – oque destrói a igualdade do inicio é a moral que cada Espirito vai desenvolver mediante suas provas, de onde surge? De cada consciência encarnada ou no plano espiritual carrega sua individualidade somando seus erros e acertos.

Resposta: Zeni -

Zeni – O tempo que cada um escolhe, sempre vai ser o necessário para cada evolução, o sofrimento faz parte da depuração, para sempre renascermos melhores e mais leves, e assim por diante, cabe a nós acertar mais e errar menos e lembrando sempre

Conf: mas não é esse o ensinamento da DE! Para a DE todos os sofrimentos decorrem de, propositadamente, escoher mos transgredir as leis de Deus!

- vc diz que Deus e Jesus, nunca nos darão um fardo que não possamos carregar; mas se é assim porq tantos se suicidam por não suportarem seus fardos?

Resposta: Zeni – O suicídio em minha opinião está ligado ao desequilíbrio por questões psicológicas que alguns seres humanos passam a desenvolver em suas trajetórias, muitos que tiram suas vidas acreditam em Deus, mas o descontrole emocional é tão grande que isso se torna distante no momento de pensar e raciocinar ao seu favor, e em muitos casos, também acredito que esteja  ligado a erros de vidas passadas.

Conf (msg ant): Já fomos criados por Deus, tão desequilibrados mentalmente, que só a custa de séculos e milênios de sofrimentos, é que vamos abrir os olhos e entender o que é que devemos fazer para progredir espiritualmente?
 
Resposta Zeni Fomos criados simples e ignorantes, e não desequilibrados mentalmente, colocados em contato com a matéria para fazermos nossa evolução, renascendo quantas vezes forem necessárias.

Zeni: Não fomos criados assim desequilibrados, nós é que desenvolvemos nossas más imperfeições através de erros cometidos em nossas existências terrenas e espiritual, já podíamos estar bem adiantados nessa escala, em condições muito melhores, assim como muitos hoje já estão.

Conf: mas, minha querida, porq é que desenvolvemos tantas e tão monstruosas imperfeições se podemos não desenvolvê-las?

Resposta:Zeni – Aqueles que ainda escolhem percorrer caminhos tortuosos de sofrimento é porque, não conseguem observar sentir ouvir, um poder atrás de tudo o que nos comanda e rege de mais belo nesse planeta que é Deus, e por não ter ainda esse sentimento é que agem dessa forma sempre  sentindo um vazio profundo que não preenche nunca suas expectativas, podem ser o mais rico, ou o mais pobre não tem distinção, enquanto não conseguir encontrar o poder em si mesmo, o poder de Deus, não vai encontrar nenhuma resposta que possa lhe satisfazer a esse respeito infelizmente.
 
Todos as desenvolvem?

Resposta: Zeni – Só aqueles que ainda necessitam passar por determinadas provas, aqueles que já estão mais adiantados vão expiar outros tipos de provas, dentro do padrão a que se está submetido por mérito ou por acerto de contas.
Se não são todos que as desenvolve, porq outros não as desenvolvem?

Resposta: Zeni - Cada Espírito carrega consigo sua individualidade e sua responsabilidade sempre, por todos os atos cometidos, sejam eles para o bem ou para o mal, Deus não interfere em nossas decisões mas nos assiste sempre, e torce pela nossa vitória.

 Qual é a causa de praticarmos tantos erros, se possuímos a liberdade de escolher não praticá-los?

Resposta: Zeni – Os próprios Espíritos Superiores nos ensinam que para todo efeito existe uma causa, e isso só poderá ser solucionado através da reencarnação, não tem outra opção, se causou muitos erros que não foi possivel solucionar ainda quando encarnado, sempre haverá uma nova oportunidade, voltando e terminando o que não foi possivel completar.

Paro por aqui. Com o que está acima já temos muito a raciocinar para entender a doutrina, concorda?
............

Beijuus Zeni.
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: lconforjr em 12 de Setembro de 2015, 21:41
Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo

      Ref resp #42 em: 12 09 15, às 10:48, de MAltino

      Altino escreveu ao António:  eu apenas dei o exemplo que quanto podemos entender que tudo acontece pelo nosso Livre Arbítrio e não é nada pessoal  com o nosso amigo  lconforjr foi apenas para lhe fazer sentir como podemos cada um de nós evoluir nesta complicada caminhada da vida...

      Conf: fique tranquilo, amigo Altino, nem mesmo pensei em ter sido pessoal o que vc escreveu. O que acontece, e já lhe disse, é que não consigo entender a doutrina do mesmo modo que vc e os outros estão entendendo. Por exemplo, qto ao livre-arbítrio, porq o dizemos “livre” se ele é completamente “preso” ao passado? Vc mesmo, tente se lembrar, se já fez, em sua vida, alguma escolha que fosse totalmente livre! Se fez, cite-a aqui para que possamos entender que não foi “livre”! Nada escolhemos ou fazemos por nós mesmos e livremente; tudo que pensamos, sentimos, desejamos, decidimos e escolhemos é determinado pela escola da vida!

      Altino: O objetivo da nossa existência é evoluir para alcançarmos  a perfeição.

      Conf: pois está aí a necessidade de fazer mais uma pergunta: é óbvio que só tem de se aperfeiçoar aquilo que se tornou imperfeito, concorda? E se isso é uma verdade, nos diga o que é que nos tornou imperfeitos!

      Altino: Um Espírito para ser perfeito precisa possuir todas as virtudes (por exemplo: amor, respeito, paciência, fé, perdão etc..) e saber aplicá-las; precisa também conhecer todas as ciências e todas as artes e utilizá-las para o bem.

     Conf: pois aí vai outra necessária pergunta. Veja só: todos, doutrinas religiosas, a codificação, os religiosos seguidores do Espiritismo etc, somente dizem “o que fazer”, mas nunca dizem o “como fazer”, concorda? Então tenho de perguntar: “como fazer” para possuir essas virtudes e o mais q vc citou? Onde está esse ensinamento? Vc o conhece? Nas palavras de que Mestre, de que espírito amigo?

      E se essas virtudes dependem de ter amor, como é que devemos fazer pra ter amor? Quem é que sabe “como fazer” para substituir o “desamor” que tem em seu coração, por “amor”? Afinal, a amar e a ter amor no coração ninguém ensina e ninguém aprende, nem com conselhos, nem com ensinamentos, nem com exemplos de quem quer sejam, nem q sejam de Jesus!!

      Altino: Uma única encarnação não é suficiente para que alcancemos toda sabedoria e todo conhecimento necessário para nos tornarmos um Espírito puro (perfeito). Então Deus nos concede a possibilidade de reencarnamos muitas vezes até que tenhamos alcançado o grau de Espíritos puros. Atingida a perfeição, não será mais necessário renascer.

      Conf: tenho de perguntar:

      - porq nos tornamos imperfeitos se, no princípio, não éramos?

      - porq todas essas muitas encarnações têm de vir acompanhadas de tantos e tão terríveis sofrimentos?

      - e qual é a causa de, mesmo tendo o livre-arbítrio, cometermos propositadamente tantos erros em encarnações anteriores que, depois, temos de corrigi-los à força de sofrimentos?

      Altino: Quando tivermos cumprido as tarefas necessárias para o nosso aprendizado neste mundo, poderemos encarnar em mundos mais adiantados?

      Conf: mas porq essas tarefas têm de vir acompanhadas de terríveis sofrimentos?

      Altino: Deus pode impor a reencarnação para aqueles insistentes no mal e desequilibrados.

      Conf: percebeu Altino como é necessário fazer perguntas? Aqui, vai mais uma: porq uns insistem no mal, e outros não?

      Altino: O Planeta Terra é uma escola divina e a reencarnação é o curso repetido de lições necessárias.

      Conf: se o nosso planeta é uma escola divina, porq que ela nos ensina ser maldosos, pervertidos, egoístas, carregados de defeitos e das mais monstruosas imperfeições?

      Altino: O número de reencarnações para cada espírito não é o mesmo, pois uns podem se aperfeiçoar mais rapidamente do que outros, de acordo com sua vontade.

      Conf: parece que já fiz essa pergunta, mas vou fazer de novo: qual é a causa que faz que uns se aperfeiçoem mais rapidamente do que outros? Porq uns se esforçam mais, são negligentes e mais preguiçosos do que outros? Sinceramente não entendo! O que foi que os tornou tão desiguais se eram perfeitamente iguais? E o que é que deforma nosso íntimo e, por isso, exige que façamos uma Reforma Íntima?

      Entendeu porq faço tantas perguntas?

      Um forte abraço para o amigo!
........................
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: Antonio Renato em 13 de Setembro de 2015, 01:38
Meu irmão lconforjr, com referência a sua resposta #44, onde questiona a minha resposta
#41 deste estudo,posso lhe dizer o seguinte: Jesus por está além do seu tempo naquela
época, falava então para o povo que o seguia, de uma forma subjetiva, para que houvesse
então uma interpretação. Se observarmos bem veremos que o nosso mestre Jesus nos
seus sermões e ensinamentos se colocava desta maneira, por isso não era por todos bem
compreendido. Por outro lado esse mesmo povo por não está no mesmo patamar de
evolução de Jesus, mesmo aqueles que eram tidos como Doutores da época, não tinham
a compreensão necessária para entender, por isto estavam sempre questionando às suas
falas. Assim eu entendo, posso está errado, mas não vejo de outra forma.
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: M.Altino em 13 de Setembro de 2015, 11:42
Amigos e companheiros deste cantinho onde o estudo e debate é muito importante a todos saúdo com o meu bom dia sincero de muita paz .......
Vou Vou tentar dar uma explicação pessoal sobre algumas questões aqui colocadas e que apenas demonstra que ainda há muitas pessoas que não acreditam na Reencarnação devido muitas vezes a estarem noutras confissões religiosas que apenas acreditam nesta vida como a única e depois por milagre são salvos.........e assim cometem as mais variadas asneiras e crimes miseráreis na sociedade onde estão o que quer dizer depois no final da vida são salvos por Deus com o seu arrependimento por erro esse . pois como se diz .... a semeadura é livre ........... mas a colheita é obrigatória ...... e cada um colhe o que semeia ... Então vejam como muitas vezes essas pessoas não sabem o que e como ter uma mudança interior ou seja fazer a sua Reforma Intima...............e também para muitos a hora ainda não chegou mas um dia chegará ..............vou tentar dar um exemplo . um aluno só passa de ano se souber......senão estudar não vai passar e terá de repetir o ano assim acontece na Reencarnação que é concedida pelo Amor de Deus..........
Vou colocar um video parta os amigos puderem entender como acontece a quem ainda está num patamar pouco evoluído ............embora muitas vezes ao reencarnar tenha prometido fazer tudo certo .........mas a esquecimento do passado e os seus desajustes assim o levaram a cometer esses desaires ..
‪Onde estão os Desencarnados da História?‬ Parte 2 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXhGLUlmTnZDQ2IwIw==)
Vejam amigos como então temos cada um de nós tentar sempre fazer o seu melhor ...........pois o problema é de cada um de não neste caso coletivo...
 A reencarnação fazia parte dos dogmas judeus, sob o nome de ressurreição.
Eles acreditavam que um homem podia reviver, sem terem uma ideia precisa da maneira por que isso se daria, e designavam pela palavra ressurreição o que o Espiritismo chama, mais justamente, de reencarnação.
Com efeito, a ressurreição supõe o retorno à vida do próprio cadáver, o que a Ciência demonstra ser materialmente impossível, sobretudo quando os elementos desse corpo já estão há muito dispersos e consumidos.
A reencarnação é à volta da alma ou Espírito à vida corpórea, mas num outro corpo, novamente constituído, e que nada tem a ver com o antigo.
A palavra ressurreição podia, assim, aplicar-se a Lázaro, mas não a Elias, nem aos demais profetas.
Se, portanto, segundo sua crença, João Batista era Elias, o corpo de João não podia ser o de Elias, pois que João tinha sido visto criança e seus pais eram conhecidos.
João podia ser, pois, Elias reencarnado, mas não ressuscitado.
Então vejam ainda com os Judeus tinham a Reencarnação neste contexto o que era negativo.
Amigos com um sincero abraço de muita paz este vosso amigo sincero
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: Antonio Renato em 13 de Setembro de 2015, 12:37
Meus irmãos de estudo bom dia. - Ninguém pode vê o Reino de Deus se não nascer  de
novo. Para muitos pode parecer um contra-senso, ou uma punição da espiritualidade, e
até mesmo de Deus, o reencarne do espírito de uma forma oposta ao que era ele na
encarnação anterior, sofrimentos que parece não ter fim, isto para aqueles com grandes
débitos do passado. Ao mesmo tempo outros  têm a oportunidade de continuarem
o seu trabalho nessa nova vida, como se assim fosse uma recompensa, mesmo que ele
possa vir de uma forma diferente. Tudo isto é muito complexo a primeira vista, mas se
procurarmos analisar os acontecimentos observados em cada encarnado, veremos que
é coerente e faz sentido tudo isto. Assim eu penso.
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: zeni em 13 de Setembro de 2015, 13:24
Olá a todos do Fórum e deste estudo.

Ninguém pode ver o Reino de Deus se Nascer de novo.

Citação Manuel Altino - A reencarnação é à volta da alma ou Espírito à vida corpórea, mas num outro corpo, novamente constituído, e que nada tem a ver com o antigo.
A palavra ressurreição podia, assim, aplicar-se a Lázaro, mas não a Elias, nem aos demais profetas.
Se, portanto, segundo sua crença, João Batista era Elias, o corpo de João não podia ser o de Elias, pois que João tinha sido visto criança e seus pais eram conhecidos.
João podia ser, pois, Elias reencarnado, mas não ressuscitado.
Então vejam ainda com os Judeus tinham a Reencarnação neste contexto o que era negativo.
Amigos com um sincero abraço de muita paz este vosso amigo sincero

ELIAS - JOÃO BATISTA: UM CASO DE REENCARNAÇÃO

As escrituras deixam claro que o conceito de reencarnação era ensinado ao povo, apesar das diversas traduções terem deturpado os tentos.

Elias foi um dos profetas referidos no Velho Testamento que viveu no século IX a.C. Não há livro na Bíblia escrito por ele, mas existem referências a seu respeito em diversos autores como Terceiro Livro dos Reis (Cap. 17) e Quarto Livro dos Reis (Cap. 1), Juizes e Malaquias.

Ele viveu ao tempo do Rei Acab e da rainha Jezabel, com quem esteve em constante oposição, por causa do culto que era promovido ao deus pagão Baal.

É considerado servo intrépide do Javismo (termo que vem de Javé ou Jeová, Deus segundo os hebreus), apesar do excessivo rigor e das atrocidades que ele praticou. Dentre essas, destaca-se aquela que fez descer fogo do céu e queimar um capitão juntamente com seus cinqüenta comandados, quando este foi buscá-lo por ordem do rei Acab.

O mesmo fato se repetiu com uma segunda brigada (um capitão e mais os seus cinqüenta soldados), assim como a mortandade dos 450 sacerdotes de Baal, que os fez passar pelo fio da espada, junto ao ribeiro de Quison (3° Reis, 18:40). Tem-se no total um saldo de 552 mortos.

A volta do Profeta Elias foi prevista por Malaquias: “Eis que vos enviarei o profeta Elias, antes que venha o dia grande e terrível do Senhor” (4:5).



A VIDA DE JOÃO BATISTA

João Batista era primo de Jesus, filho de Isabel e Zacarias. Levou uma vida muito austera. Abstendo-se de bens e prazeres, vivendo unicamente para o ministério do bem, convocando o povo ao arrependimento dos pecados e a se prepararem para receber o Redentor.

Chamado de “O Precursor”, vestia-se de peles e alimentava-se de mel e animais silvestres e verberava intimoratamente os atos de degradação humana, fosse em que nível fosse. Por esta razão, caiu na antipatia de Herodíades, acusada por ele pela sua união ilícita com o cunhado, o rei Herodes, irmão de Filipe (Marcos 6:17).



A REENCARNAÇÃO NA BÍBLIA

A identificação dos dois personagens como sendo o mesmo espírito está bem claro nas escrituras. O retorno de Elias foi anunciado pelo anjo Gabriel: “[...] o anjo disse-lhe: Não temas, Zacarias, porque foi ouvida a tua oração; e tua mulher Isabel te dará a luz um filho, e por-lhe-ás o nome de João. E converterá muitos dos filhos de Israel ao Senhor seu Deus; e irá adiante dele com o espírito e a virtude de Elias, a fim de reconduzir os corações dos pais para os filhos” (Lucas 1:13).

Outra passagem que assinala a identificação do profeta como sendo o próprio João Batista é quando os apóstolos Pedro, Tiago e João perguntaram a Jesus, após a Transfiguração, sobre a volta de Elias: “Por que, pois, os escribas dizem que é preciso que Elias venha antes? Mas Jesus lhes respondeu: é verdade que Elias deve vir e restabelecer todas as coisas; mas eu vos declaro que Elias já veio, e não o conheceram, mas trataram como lhes aprouve. É assim que eles farão sofrer o Filho do Homem. Então seus discípulos compreenderam que era de João Batista que lhes havia falado”. (Mateus 17:10)

Aqui se trata da reencarnação de Elias na figura de João, explicação esta vista pelos apóstolos com muita naturalidade, justamente por estarem familiarizados com a realidade da reencarnação e esta fazer parte de sua crença religiosa, o judaísmo.

As palavras de Jesus confirmam tal fato em Mateus, referindo-se a João como o próprio Elias (espírito): “E, desde os dias de João Batista até agora, o reino dos céus adquire-se à força, e os violentos arrebatam-no. Porque todos os profetas e a lei, até João, profetizaram. E, se vós o quereis compreender, ele mesmo é o Elias que há de vir. O que tem ouvidos para ouvir, ouça” (11:12).

A violência da lei mosaica ordenava o extermínio dos infiéis para ganhar a terra prometida – Paraíso dos Hebreus, por isso a citação “o reino dos céus adquire-se à força”. No período de Jesus, a nova lei estabelecia que, para se ganhar o reino dos céus o trajeto deveria ser outro – o da caridade e da doçura.


Continua...
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: zeni em 13 de Setembro de 2015, 13:26
Olá a todos do Fórum e deste estudo.

Ninguém pode ver o Reino de Deus se Nascer de novo.

ELIAS VOLTA COMO JOÃO BATISTA

Quando Jesus disse que Elias já teria vindo e que ninguém o reconheceu, muitos interpretam que João era inspirado por Elias e não que era o próprio profeta. Mas essa identificação dos dois personagens sendo a mesma pessoa mostra também um outro aspecto, a Lei de Causa e Efeito. Na figura de Elias, mesmo falando em nome de Deus, ele cometeu alguns excessos e violências em sua época. Posteriormente, o seu espírito veio na figura de João Batista para preparar o povo para receber as palavras do Messias. Entretanto, pelo fato de ter cometido os excessos em sua vida anterior, veio resgatar parte de seus débitos sofrendo a decapitação por ordem de Herodes, a pedido de Salomé, que o agradou numa apresentação de dança, manobrada ardilosamente pela sua mãe, Herodíades.

Note-se a analogia das circunstâncias: na ocasião em que era conhecido como Elias, enfrentou a rainha Jezabel, tendo-a vencido pelos poderes, matando os sacerdotes e suprimindo o culto ao deus Baal. Na segunda ocasião, já como João Batista, ele é morto por maquinação também de uma rainha.

O conceito de reencarnação fazia parte das crenças judaicas. Esse conhecimento dos judeus só foi ampliado no momento em que Jesus trouxe-lhes mais informações sobre o processo reencarnatório. No diálogo entre Nicodemos e o Mestre podemos observar a atenção dada ao assunto: “Mestre, sabemos que vieste da parte de Deus para nos instruir como um doutor; porque ninguém poderia fazer os milagres que fazeis, se Deus não estivesse com ele. Jesus lhe respondeu: Em verdade, em verdade vos digo: Ninguém pode ver o reino de Deus se não nascer de novo. Nicodemos lhe disse: Como pode nascer um homem que já está velho? Pode ele entrar no ventre de sua mãe, para nascer uma segunda vez? Jesus lhe respondeu: Em verdade, em verdade vos digo: Se um homem não renascer de água e de Espírito, não pode entrar no reino de Deus. O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é Espírito. Não vos espanteis do que eu vos disse, que é preciso que nasçais de novo. O Espírito sopra onde quer, e ouvis sua voz, mas não sabeis de onde ele vem e para onde ele vai. Ocorre o mesmo com todo o homem que é nascido do Espírito. Nicodemos lhe respondeu: Como isso pode se dar? Jesus lhe disse: Que! Sois mestre em Israel e ignorais essas coisas? Em verdade, em verdade vos digo que não dizemos senão o que sabemos, e que não testemunhamos senão, o que vimos; e, entretanto, vós não recebeis nosso testemunho. Mas se não me credes quando vos fato das coisas da Terra, como me crereis quando vos falar das coisas do céu?” (João 3:2-12).

Como nota de esclarecimento, é preciso identificar o significado da palavra água no texto. O renascimento “de água” e “de espírito” é nada mais do que a retomada da experiência física, cuja constituição é eminentemente líquida. Portanto, o renascer de água é reencarnar e o renascer de espírito é evoluir, progredir moralmente.

(Extraído da Revista Cristã de Espiritismo, nº 24, páginas 48-52)

Beijuuuus Zeni.
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: lconforjr em 13 de Setembro de 2015, 20:44
Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo

      Ref resp  #45 em: 12 09 15, às 20:43, de Zeni

      Conf: olá, querida Zeni; para não deixar a resp muito longa, vou apenas colocar perguntas já colocadas em resp anterior e sobre explicações que a amiga, gentilmente, colocou na resp #45 acima referida. Vamos raciocinar um pouco como a doutrina manda!
........
      Conf: veja, minha jovem Zeni, que minhas questões sempre se referem às desigualdades entre os homens, pois ninguém sabe qual é causa de a nossa perfeita igualdade original ter se transformado nessa gigantesca desigualdade vemos no mundo: uns escolhendo o caminho do bem e, consequentemente, o da felicidade, eqto outros escolhem o caminho do mal e, consequentemente, as mais extremas infelicidades, sofrimentos desesperadores e insuportáveis, dores e lágrimas! 

      - se éramos todos iguais, porq uns terão mais pressa do que outros para chegar ao objetivo que buscamos? Qual é a causa de tantos desejarem progredir mais rapidamente, eqto outros nem mesmo creem que precisam progredir e nem se interessam por isso? E qual é a causa de tantos terem de sofrer por não se darem conta da vida espiritual, de agirem como se a vida fosse uma só?

      - e porq uns fazem mau uso de sua moral, e outros não? Porq muitos adquiriram bom comportamento moral e espiritual e outros não, minha jovem? Porq uns escolhem ser bons e outros ser maus, ou egoístas, pervertidos etc etc, e outros não? Se o motivo de escolher ser ou não ser é de cada um, porq é que tantos escolhem ser o oposto do que os ensinamentos de Jesus e de espíritos amigos nos ensinam?

      - E se muitos não se dão conta de tudo que se aprende com a doutrina, nem sabem que ela existe e também não cultuam qualquer seguimento religioso, porq terão de sofrer por isso se crer na doutrina, ou ser religioso não depende de nossa vontade, mas do aprendizado que a vida, essa escola do bem e do mal, nos proporciona?

      - vc conseguirá explicar porq vc escolheu ser boa e não má? E porq, no passado, escolheu ser má, tanto que agora cumpre sentença da terrível e divina lei de causa e efeito, de viver num mundo de torturantes sofrimentos?

      - e, se Deus nos criou apenas simples e ignorantes, e não estúpidos intelectual e moralmente, porq poderá demorar tanto tempo (até milhões de anos) para chegarmos à compreensão que devemos ter para evoluir? Isso, minha jovem, não mostra que somos mentalmente desequilibrados? E qual é a causa de nesse tempo todo termos de passar por sofrimentos desesperadores?

      - porq é que erramos no passado, se todos temos a liberdade de escolher acertar? Porq uns têm merecimento maior do que os outros se somos perfeitamente iguais no momento de nossa criação?

      - e porq um espírito se comporta de um modo e outro de outro modo? Afinal, o que é que surge, de onde surge e qual é a causa que faz surgir isso que destrói aquela nossa perfeita igualdade do início?

      - se somos todos, no início, perfeitamente iguais, porq nossas consciências carregam, depois, erros e acertos desiguais?

      - vc diz que o sofrimento faz parte da depuração; mas não é esse o ensinamento da DE! Então lhe pergunto: se tudo que precisa ser purificado é devido a ter-se tornado impuro, o que é que nos tornou impuros?! E, para a DE, todos os sofrimentos são impostos conforme a perfeita justiça divina, e só merecem sofrer aqueles que, propositadamente, escolhem transgredir as leis de Deus! Sendo assim, porq tantos escolhem desrespeitar as leis de Deus?

      - vc diz que Deus e Jesus, nunca nos darão um fardo que não possamos carregar; mas se é assim porq tantos se suicidam por não suportarem seus fardos?

      - minha querida, observe que votamos a perguntas já feitas: porq essa desigualdade qto ao equilíbrio psicológico, ao descontrole emocional, a pensar e raciocinar, e porq cometemos tantos erros no passado, se podemos não cometê-los?

     - e já fomos criados por Deus, tão desequilibrados mentalmente, que só a custa de séculos e milênios de sofrimentos, é que vamos abrir os olhos e entender o que é que devemos fazer para progredir espiritualmente? E, se vc diz que não somos criados desequilibrados mentalmente, o que é que nos transformou em estúpidos mental e moralmente que, agora, temos de sofrer desesperadamente pra entender que devemos evoluir?

      - e porq é que nós mesmos escolhemos desenvolver nossas imperfeições através de erros cometidos em nossas existências terrenas e espiritual se podemos não desenvolvê-las e estar bem mais adiantados e em condições muito melhores, assim como muitos já estão? Sem considerar o tempo decorrido desde que fomos criados, devido ao qual, certamente, alguns terão mais experiências/lições do que outros, porq nos tornamos tão desiguais?

      - e se escolhemos percorrer caminhos tortuosos e de terríveis e insuportáveis sofrimentos, devido a não conseguirmos ainda observar, sentir, ouvir o poder que nos comanda, onde estará justiça divina se nos faz sofrer por isso? E se, sentimos um vazio profundo que nunca preenche nossas expectativas, devido a ainda não conseguirmos perceber o poder de Deus em nós mesmos, e devido a isso não vamos encontrar nenhuma resposta que possa nos satisfazer a esse respeito, a que se deve o fato de sofrermos devido a isso?!

      - porq uns estão mais adiantado que outros? Por uns escolheram se encher de dívidas no passado e outros não?

      - qual é a causa de cometermos tantos erros, se possuímos a liberdade de escolher não cometê-los?
.....
      Paro por aqui. Com o que está acima já temos muitas perguntas para que a amiga, que já está entendendo a doutrina, peço que faça o favor de responder para que eu possa entender a DE, como vc e muitos outros a estão entendendo!
     
      Aliás, como sempre minhas questões são relativas às desigualdades, bastaria que a amiga apenas respondesse esta pergunta cuja resposta é imprescindível para que se entenda a doutrina; qual é a causa de um ser bom e o outro ser mau? Tudo na doutrina e na vida giram em torno desses dois polos, o do bem e o do mal!

      É, portanto, forçoso que a entendamos! Mas como vamos entender se não encontramos resposta para essa pergunta?

       Fique com Deus!
............
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: M.Altino em 14 de Setembro de 2015, 10:53
Amigos e companheiros deste estudo e debate onde procuramos entender as palavra de jesus...........Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo e como muitos conceitos e situações ainda hoje provocam........
Assim antes de começar o meu bom dia sereno e de uma semana com muita paz ...
Este  tema da reencarnação que é o ponto fundamental do Espiritismo.
Em algumas passagens dos evangelhos de Marcos, Lucas e Mateus que são tratados no capitulo em questão, este tema vem à tona quando fazem referencia a João Batista como sendo a reencarnação de Elias.
João Batista, pela lei de ação e reação, desencarnou degolado por ordem de Herodes, pois, enquanto na vivência em que foi o profeta Elias mandou decapitar os 400 sacerdotes de Baal seita considerada pagã. Com exceção dos saduceus que acreditavam que tudo acabava no momento morte, o povo judeu aceitava a reencarnação, mas não a entendia da maneira como ela é corretamente, porque reencarnação pressupõe o retorno do espírito à vida corpórea num outro corpo novamente constituído para abrigá-lo nesta nova oportunidade reencarnatória.
 Essa aceitação equivocada dos judeus ocorria pelo fato de eles não terem uma compreensão clara do espírito e sua ligação com o corpo.
Para eles, o homem poderia reviver sim, entretanto, não sabiam explicar exatamente como isto poderia ocorrer. A este fenômeno que não compreendiam bem deu o nome de ressurreição, que pressupõe o retorno do espírito no mesmo corpo, fato que a própria ciência comprova que é impossível de ocorrer já que os elementos desta matéria física inerte se dispersam e não podem ser reagrupados.
Por isso é que podemos dizer que a palavra ressurreição pode ser usada mais acertadamente ao caso de Lázaro, que também é abordado nos evangelhos, já que Lázaro ainda se mantinha ligado à vida corpórea por uma tênue energia que foi, por merecimento dele, revitalizada por Jesus trazendo-o de volta à atividade física no mesmo corpo.
Já no caso de João Batista o termo correto é reencarnação, pois que Elias foi um profeta que veio e viveu sua vida material cometendo erros e acertos como todo ser humano que reencarna nesta escola bendita que é a Terra.
Ele desencarnou e se preparou para uma nova etapa de sua evolução espiritual e, no momento apropriado a esta evolução, reencarnou num novo corpo e recebeu o nome de João.
Este é o único caso citado nos evangelhos que fala da reencarnação e que para nós deve bastar já que não é importante que saibamos, quem foi quem na trajetória da humanidade, e muito menos importa saber quem fomos nós ou o que seremos, pois a nós basta saber quem somos agora para compreender esta situação, já que nossa conduta atual é reflexo das vivencias passadas, e as vivencias futuras serão o reflexo do que fazemos agora.
Por isso, nosso Pai Maior nos deu a bendita oportunidade do esquecimento, para que vivêssemos cada reencarnação como se fosse a primeira, num meio familiar e social adequado às nossas necessidades de evolução para que nos desfaçamos de nossos vícios e fortaleçamos as nossas virtudes indo assim, gradualmente, a cada vivencia evoluindo mais e mais até atingirmos a nossa perfeição relativa.
Digo relativa porque a perfeição absoluta só a Deus pertence.
 E para ilustrar o que digo quanto a este planeta ser uma escola e quanto ao meio familiar e social adequado ao qual estamos inseridos, segundo as nossas necessidades, quero contar uma pequena história que se chama “Asas para voar”.
Ela diz o seguinte:
Certo dia, numa tarde de céu azul e calor ameno, houve um encontro entre Deus e um de seus incontáveis anjos.
Deus estava sereno e complacente como sempre, e sorrindo questionou o seu anjo a respeito da missão que lhe confiara.
O anjo então se aproximou.
Ele tinha lindas e enormes asas brancas.
Ajoelhou-se aos pés de Deus e falou:
Senhor...visitei sua criação como me pediu.
Fui a todos os cantos, e tudo é perfeito e harmonioso.
Mas, se me permite, fiquei curioso e quero lhe fazer uma pergunta.
Deus sorriu consentindo a palavra ao anjo.
Por que cada uma das pessoas sobre a terra tem apenas uma asa?
Nós anjos temos duas, podemos ir até o amor que o Senhor representa sempre que desejarmos. Podemos voar para a liberdade sempre que quisermos.
Mas os humanos com sua única asa não podem voar...
Deus na brandura dos gestos, respondeu pacientemente ao seu anjo:
“Sim... eu sei disso.
Sei que fiz os humanos com apenas uma asa...”.
Intrigado com a consciência absoluta do seu Senhor, o anjo perguntou: “mas por que o Senhor deu aos homens apenas uma asa quando são necessárias duas asas para se poder voar, para se poder ser livre?”.
Conhecedor que é de todas as respostas Deus brandamente falou: “eles podem voar sim meu anjo.
Dei aos humanos apenas uma asa para que aprendam que precisam uns dos outros para serem completos, e assim aprender a amar seu próximo de verdade, pois nele está a chance de voar para a felicidade!
Tocando a mão de outra pessoa em um abraço correto e afetuoso eles poderão encontrar a outra asa que lhes falta e poderão finalmente voar.
Somente através do amor irão chegar até onde estou da mesma forma que você meu anjo.
E eles nunca, nunca estarão sozinhos quando forem voar.
Deus silenciou em seu sorriso e o anjo compreendeu o que não precisava ser dito.
Esta história nos mostra o quanto à reencarnação nos é necessária e valiosa, e ter a consciência de que depende de cada um de nós que ela seja proveitosa e útil é de fundamental importância.
É importante também, que entendamos que necessitamos uns dos outros para evoluir e fazer este planeta seguir em sua trajetória, pois quando nos melhoramos, tudo à nossa volta também melhora.
Se a reencarnação não fosse uma realidade, o próprio Jesus a combateria como combateu tantas outras coisas que iam contra o cristianismo puro que Ele pregava.
Ao contrário, Ele confirmava esta crença, pois dizia que “ninguém poderia ver o Reino de Deus se não nascesse de novo”, e dizia também: “quem não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no Reino de Deus”.
E ainda, “O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é Espírito”.
A referencia que Jesus faz a “renascer da água”, a palavra água naquele tempo não foi empregada corretamente, porque os conceitos das ciências físicas eram ainda bastante imperfeitos e o que se acreditava era que a Terra tinha surgido das águas, e que a água era o elemento gerador de  tudo.
A água era, portanto o símbolo da natureza material, assim como o Espírito o era da natureza inteligente. Então, renascer da água quer dizer renascer na matéria. Ao dizer que o que é nascido da carne é carne e o que é nascido do Espírito é Espírito, Jesus quis mostrar que o corpo procede de um outro corpo, mas que o Espírito é independente desta matéria.
Isto significa dizer que os pais fornecem aos filhos a matéria física.
Através da fecundação, um novo corpo é gerado, e os pais vão fornecer para esta gestação apenas os elementos biológicos que vão possibilitar a semelhança física, pois a genética da formação de um corpo esta na genética dos corpos que lhe formaram.
Já o Espírito é criação Divina e, respeitando a individualidade espiritual, aos pais cabe oferecer aos filhos as diretrizes e orientações que lhe devem pautar a existência, mas cada Espírito escolhe o próprio caminho através do uso do livre-arbítrio, faculdade que é inerente ao ser humano posto que faz uso da inteligência atributo exclusivo do homem, que é o animal racional do planeta. Este conceito de o Espírito ter sido criado por Deus antes do corpo que irá abrigá-lo nos confirma a pré-existência da alma e nos garante a pluralidade das existências já que aprendemos sobre a necessidade da evolução espiritual de cada ser reencarnado.
 Para compreendermos melhor e conhecer mais profundamente os ensinamentos do Evangelho, assim como a Doutrina Espírita, é necessário buscar o estudo, pois ele é a bússola que norteará a nossa caminhada.
Será o estudo que nos dará o rumo para que possamos conhecer melhor a história de Elias e João Batista; para que saibamos o que de fato aconteceu com Lázaro, pois que todos o imaginavam falecido; para que entendamos como viviam os povos judaicos e saibamos como funciona a lei de ação e reação enfim, será o estudo que nos possibilitará entender os ensinamentos de Jesus nos encaminhando para a nossa reforma íntima, pois que só assim alcançaremos a já falada perfeição relativa.....
Amigos como podemos entender agora pode tudo parecer mais fácil de compreender ....... mas uma coisa é certa tudo depende de cada um de nós .......
Com abraço sincero de muita paz
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: zeni em 14 de Setembro de 2015, 22:52
Olá a todos deste Estudo.

Aos amigos Manuel Altino, Renato, Conf, obrigada pela oportunidade de juntos procurar-mos compreender melhor  esse tema maravilhoso, do nosso Mestre Jesus.


Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo

Ref resp #45 em: 12 09 15, às 20:43, de Zeni

Conf: olá, querida Zeni; para não deixar a resp muito longa, vou apenas colocar perguntas já colocadas em resp anterior e sobre explicações que a amiga, gentilmente, colocou na resp #45 acima referida. Vamos raciocinar um pouco como a doutrina manda!
........
Conf: veja, minha jovem Zeni, que minhas questões sempre se referem às desigualdades entre os homens, pois ninguém sabe qual é causa de a nossa perfeita igualdade original ter se transformado nessa gigantesca desigualdade vemos no mundo: uns escolhendo o caminho do bem e, consequentemente, o da felicidade, eqto outros escolhem o caminho do mal e, consequentemente, as mais extremas infelicidades, sofrimentos desesperadores e insuportáveis, dores e lágrimas!

- se éramos todos iguais, porq uns terão mais pressa do que outros para chegar ao objetivo que buscamos?

 Zeni -  A pressa seria uma forma de alcançar mais rápido o estado de Espírito puros,  a cada existência  e da forma  que foi vivida anteriormente, e que vai corresponder as provas existenciais.

Qual é a causa de tantos desejarem progredir mais rapidamente, eqto outros nem mesmo creem que precisam progredir e nem se interessam por isso?

Zeni – Muitos desejam progredir pelas maneiras positivas com que levam suas vidas, buscando meios de compreender a si próprio e relacionado a sua existência como encarnado, pode ser também através de boas leituras ou mesmo com a doutrina, e pelo o que foi conquistado pelo bom comportamento  nessa vida ou em vidas anteriores, os que não se interessam hoje, ao ser recolhido através da morte do corpo físico, dependendo das provas que praticou aqui, sempre terão nova chance, de voltar numa outra existência com outros tipos de compreensão, que o fará tão merecedores como os que hoje de certa forma já entendem um pouquinho mais.

 E qual é a causa de tantos terem de sofrer por não se darem conta da vida espiritual, de agirem como se a vida fosse uma só?

Zeni – A causa sempre será a pouca evolução do Espírito tanto encarnado como desencarnado, e pelos atos cometidos em provas anteriores, a que hoje lhe faz expiar seus erros, comportamento falhos, que o faz ficar sego para as dezenas de oportunidades que o são dirigidas através de Deus e pelos que o rodeiam, mas com a ignorância que traz em si, por motivos que já mencionei, o torna descrente e  desinteressado, mas não por toda eternidade, porque também terá novas oportunidades, quantas vezes for possível, e quantas vezes for possível também vai agir para pior,  para isso Deus apresenta a reencarnação, a pressa é de cada um, e ai que vemos as grandes desigualdades físicas, morais, intelectuais, e psíquicas. 


- e porq uns fazem mau uso de sua moral, e outros não?

Zeni – Por motivo de escolhas próprias, tanto de um como o de outro, devido a pouca evolução ou adiantamento desses Espíritos, aquele que faz mau uso hoje vai expiar o erro amanhã , e o que faz bom uso a tendência e se melhorar para nova existência, através de ambos comportamentos, tanto para o mal como para o bem.

Continua amanhã....
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: M.Altino em 15 de Setembro de 2015, 10:40
Amigos e companheiros deste cantinho de estudo e debate é com muito carinho que a todos dou o meu bom dia de muita paz e ao mesmo tempo debatermos sobre as palavras de Jesus que embora na época possam parecer muito estranhas mas tinham um sentido muito real da Reencarnação que hoje assume contornos muito reais e é um grande Amor de Deus por todos nós e uma vez mais uma ocasião de voltarmos a poder evoluir mais...........
A reencarnação fazia parte dos dogmas judeus, sob o nome de ressurreição. Eles acreditavam que um homem podia reviver, sem terem uma ideia precisa da maneira por que isso se daria, e designavam pela palavra ressurreição o que o Espiritismo chama, mais justamente, de reencarnação.
Com efeito, a ressurreição supõe o retorno à vida do próprio cadáver, o que a Ciência demonstra ser materialmente impossível, sobretudo quando os elementos desse corpo já estão há muito dispersos e consumidos.
A reencarnação é à volta da alma ou Espírito à vida corpórea, mas num outro corpo, novamente constituído, e que nada tem a ver com o antigo.
A palavra ressurreição podia, assim, aplicar-se a Lázaro, mas não a Elias, nem aos demais profetas. Se, portanto, segundo sua crença, João Batista era Elias, o corpo de João não podia ser o de Elias, pois que João tinha sido visto criança e seus pais eram conhecidos. João podia ser, pois, Elias reencarnado, mas não ressuscitado............
Amigos assim com este pequeno contributo vamos continuar a tentar fazer na vida o melhor que pudermos....
Com um abraço de muita paz ...
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: zeni em 15 de Setembro de 2015, 14:31
Olá a todos deste cantinho de estudos.

Porq muitos adquiriram bom comportamento moral e espiritual e outros não, minha jovem?

Zeni – Porque aquele que a cada encarnação, busca pelo seu melhor desempenho vai somando pontos positivo em sua trajetória evolutiva, vai vivendo e procurando através do seu esforço solucionar suas provas com dedicação e vontade, quando temos vontade e determinação, não tem tempo ruim e nem misérias, em tudo encontramos recursos para melhor viver, e aquele que ainda sofre por qualquer motivo, ainda precisa de um pouco mais de  tempo na escola da vida, para somar as suas próprias conquistas.

 Porq uns escolhem ser bons e outros ser maus, ou egoístas, pervertidos etc etc, e outros não?

Zeni – Pelas próprias escolhas, e pelo o que cada Espírito conquistou em sua trajetória evolutiva, somado ao comportamento positivo ou negativo de vidas passadas, assim vai se depurando  para novas provas, uns mais adiantados pelo bom comportamento, e outros mais atrasado pelo mau comportamento, sendo que ambos chegarão lá, a pressa é de cada um.

 Se o motivo de escolher ser ou não ser é de cada um, porq é que tantos escolhem ser o oposto do que os ensinamentos de Jesus e de espíritos amigos nos ensinam?

Zeni -  Sempre será pela própria escolha que o Espírito traça para si mesmo, porque muitos não tem consciência, do que lhe está acontecendo, mas também não faz nada para se melhorar, por isso se faz necessário a lei da Reencarnação para  que cada um de nós possa aprender aquilo não foi possível em existência atual ou anterior.

- E se muitos não se dão conta de tudo que se aprende com a doutrina, nem sabem que ela existe e também não cultuam qualquer seguimento religioso, porq terão de sofrer por isso se crer na doutrina, ou ser religioso não depende de nossa vontade, mas do aprendizado que a vida, essa escola do bem e do mal, nos proporciona?

Zeni – Independente de crença o que conta no Espírito, quando encarnado ou desencarnado e o desenvolvimento  da moral e do bom costume, um Espírito que busca um bom meio de viver, dentro do que Deus se agrada, também pode conquistar seu grau evolutivo, porque Deus só nos exige um bom comportamento que reflita em nós mesmos e  naqueles que nos rodeiam, amando o próximo como a si mesmo  e através da caridade e do amor, e se buscamos um seguimento religioso muito melhor viveremos.

- vc conseguirá explicar porq vc escolheu ser boa e não má? E porq, no passado, escolheu ser má, tanto que agora cumpre sentença da terrível e divina lei de causa e efeito, de viver num mundo de torturantes sofrimentos?

Zeni – Eu sou franca a te dizer, que nessa encarnação luto para ser uma pessoa um pouco melhor, porque tenho um pouquinho de conhecimento da doutrina e das coisas que agrada a Deus e com relação a Espiritualidade, e o que aconteceu comigo no passado não consigo lembrar mas sei que tão má  extremamente não fui e as provas porque já passei até hoje  com 52 anos de idade graças a Deus foram até agora leves, mas não sei o que está me reservado para o amanhã  talvez, mas com fé força e vontade conseguirei assim eu penso, e isso faz com que eu lute um pouco mais, sei que ainda tenho muito a expiar, quem sabe nesse mesmo mundo ainda, em outra ocasião, vamos ter fé e encarar nossas provas.

Continua....
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: zeni em 15 de Setembro de 2015, 16:11
- e, se Deus nos criou apenas simples e ignorantes, e não estúpidos intelectual e moralmente, porq poderá demorar tanto tempo (até milhões de anos) para chegarmos à compreensão que devemos ter para evoluir? Isso, minha jovem, não mostra que somos mentalmente desequilibrados?

Zeni – Não! O fato de demorarmos mais para evoluir, é sempre de nossa própria escolha,  não encontro outra explicação, e continuo a dizer através dos estudos, fomos criados simples e ignorantes, se já fossemos criados retardados aí sim seria muito mais difícil a nossa conquista ao bem maior.


 E qual é a causa de nesse tempo todo termos de passar por sofrimentos desesperadores?

Zeni – Devido as tarefas que reprovamos, teremos que repita- la até passarmos de ano, como se estivéssemos numa sala de aula certo, sofrimentos conta como se fossemos desatentos as nossas aulas, e não foi prestado bastante atenção nas matérias e por conseqüência vem a reprovação das provas.



- porq é que erramos no passado, se todos temos a liberdade de escolher acertar? Porq uns têm merecimento maior do que os outros se somos perfeitamente iguais no momento de nossa criação?

Zeni – O fato de ter errado ou acertado no passado não nos compete nessa encarnação, porque só faria piorar a nossa situação, nos lembrando o que foi feito em vidas passadas, cada vez que cometemos um erro nos sujeitamos à fraqueza, o fato é que nós cometemos erros todos os dias, fazemos tanta coisa errada que nem vale a pena comentar sobre eles,  até porque devemos valorizar os nossos acertos, devemos nos alegrar com as coisas boas que conseguimos fazer e buscando assim meios para não errar tanto,  e assim não comprometer  ainda mais nossa trajetória  evolutiva.




- e porq um espírito se comporta de um modo e outro de outro modo? Afinal, o que é que surge, de onde surge e qual é a causa que faz surgir isso que destrói aquela nossa perfeita igualdade do início?

Zeni - oque destrói a igualdade do inicio é a moral que cada Espírito vai desenvolver mediante suas provas, de onde surge? De cada consciência encarnada ou  estando no plano espiritual, carrega sua individualidade somando seus erros e acertos, até que se cumpra o seu tempo determinado por DEUS, como Espíritos que somos.



- se somos todos, no início, perfeitamente iguais, porq nossas consciências carregam, depois, erros e acertos desiguais?

Zeni – Os erros e acertos dos  Espírito encarnado ou desencarnado, só vai resultar de um aprendizado mas eficaz porque é errando que se aprende, ninguém nasce intelectual, temos um tempo determinado para essa conquista, tem toda uma trajetória para conseguir determinado feito, através do esforço e da dedicação e vontade, pode ocorrer de  Espíritos já nascerem muito inteligente creio ainda que seja por merecimento, as crianças bem dotadas.

- vc diz que o sofrimento faz parte da depuração; mas não é esse o ensinamento da DE! Então lhe pergunto: se tudo que precisa ser purificado é devido a ter-se tornado impuro, o que é que nos tornou impuros?! E, para a DE, todos os sofrimentos são impostos conforme a perfeita justiça divina, e só merecem sofrer aqueles que, propositadamente, escolhem transgredir as leis de Deus! Sendo assim, porq tantos escolhem desrespeitar as leis de Deus?

Zeni – Pelo fato de ainda não compreendermos que somos criados por Deus, e temos um percurso a percorrer no que tange nossa trajetória evolutiva, e por não entendermos o processo, continuamos assim agindo como crianças que ainda vamos precisar de muito carinho atenção, através da reencarnação.

- vc diz que Deus e Jesus, nunca nos darão um fardo que não possamos carregar; mas se é assim porq tantos se suicidam por não suportarem seus fardos?

Zeni - O fardo é proporcional às forças, como a recompensa será proporcional à resignação e à coragem. A recompensa será tanto mais esplendido, quanto mais penosa tiver sido a aflição., mas essa recompensa deve ser merecida, e é por isso que a vida está cheia de tribulações, tudo oque for suportado com resignação por mais pesado que seja sempre terá uma boa recompensa vinda de Deus.

- minha querida, observe que votamos a perguntas já feitas: porq essa desigualdade qto ao equilíbrio psicológico, ao descontrole emocional, a pensar e raciocinar, e porq cometemos tantos erros no passado, se podemos não cometê-los?

Zeni – tudo isso faz parte dos propósitos de DEUS, para com seus filhos, num lar nasce quatro filhos, todos educados da mesma forma pelos pais, nessa mesma família vai ter filhos que vão escolher os caminhos errados, e outros escolherão uma vida mais digna e correta, ai eu pergunto o que fez uns agirem bem e outros maus,se foram educados  da mesma forma, é a mesma coisa, nós somos responsáveis pelo nosso bom ou mau desempenho temos tudo para dar certo, e acabamos  nos afundando no erro, vamos ter que nascer varias vezes até acertar e progredir.

Continua...
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: Gabri-El em 15 de Setembro de 2015, 17:15
Olá aos irmãos deste estudo!

Com o propósito de esmiuçar essa questão, deixo abaixo 10 perguntas para quem desejar respondê-las. Inicio com algumas respostas, bem sucintas, aliás.


"Ninguém pode ver o Reino de Deus se não nascer de novo"


1 - Quem deverá nascer de novo?
R. A Alma

2 - Que tipo de nascimento é este; é propriamente corporal ou de "consciência espiritual"?
R. Os dois tipos. O nascimento corporal e a existência deste proporcionam à Alma o despertar da sua natureza espiritual inerente.

3 - Haverá condições mais sutis de renascimento e elas são necessárias para ver o Reino de Deus?
R. Existem outros níveis de nascimento, e são necessários para a Alma ver o Reino de Deus.

4 - Basta apenas renascer?
R. Não; é necessário o interesse e a atenção firmemente direcionados ao Objetivo.

5 - Há um limite de renascimentos para ver o Reino de Deus?
R. O limite está condicionado ao interesse e à atenção referidos anteriormente, os quais vão sendo fortalecidos no decorrer de muitas existências corporais, se assim a Alma se mantém razoavelmente "no caminho". Se se complica na evolução, estará prolongando e dificultando a realização do Objetivo.

6 - O que é ou onde é o Reino de Deus?
R. Certamente não é uma região circunscrita no Universo, pois não "vem com aparência exterior", como Jesus afirmou. Deus é próprio Reino, no âmago da Alma.

7 - O que se entende por VER o Reino de Deus?
R. Simplesmente Ser.

8 - Ao ver o Reino de Deus, termina a necessidade do renascimento?
R. Termina enquanto necessidade de renascimento em formas densas para fins evolutivos.

9 - Se termina a necessidade de renascimento, qual será a condição espiritual da Alma que viu o Reino de Deus?
R. Finda a evolução nas formas densas do Universo fenomenal, sua condição é de Bem-Aventurança.

10 - O Reino de Deus é o ápice da realização espiritual a ser almejada?
R. Para a Alma é a libertação de todas as limitações das formas do Universo fenomenal e o reconhecimento do Eterno por vivência direta.


Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: M.Altino em 16 de Setembro de 2015, 11:21
Amigos e companheiros deste cantinho de muita paz o meu bom dia e continuando este debate e esclarecimento das palavras de Jesus....Ninguém pode ver o Reino de Deus se não nascer de novo" vamos verificar que o Reino de Deus um estado de Espírito evoluído onde faz a união com Deus e então todos se tornam Um.........  Mas para se chegar a esse estudo muito puro é preciso evoluirmos muito pois não devemos nos esquecer que ainda estamos num Planeta e Provas e Expiações sendo assim cada um de nós tentar progredir sempre a começar por cada um de nós e na família que estamos inseridos......
Para termos uma ideia mais clara acerca desse tema, vejamos o fundamento da doutrina anti-reencarnacionista.
Por ela o homem passa a existir a partir do momento do nascimento.
Desse modo, as ligações afetivas e morais passam a serem construídas no curto espaço de tempo que convive com os familiares.
Com a morte do corpo cessam também todos os compromissos assumidos.
O ser estaria destinado perpétuamente a um destino de alegrias ou de tristezas infinitas conforme o julgamento de Deus; nada mais sendo possível fazer por ele.
Nesse mister a convivência familiar tem pouca ou quase nenhuma influência entre os entes de um núcleo familiar, pois tudo estaria definido por uma Vontade Suprema, independente e inacessível à criatura.
Por essa doutrina, é inexplicável uma série de fatores psicológicos e morais que influem no relacionamento entre os componentes de uma família.
O apego que se tem por uns, os sentimentos antagónicos por outros, emoções positivas ou negativas, que os assaltam na presença de alguns.
Não raro, pais e mães são fortemente afetados em seu equilíbrio emocional quando entregam seus filhos ou filhas para a convivência com aqueles que as tomaram para constituírem nova família. Comportam-se como se não quisessem perder a convivência mais íntima de alguém muito caro aos seus sentimentos.
Além dos problemas psicológicos e morais existem ainda aqueles casos em que componentes de uma família se devotam  diante de entes deformados ou enfermos que se apresentam como que requisitando sacrifícios antes negados ou ainda como oferecimento de oportunidade de resgatar das atitudes causadoras do estado em curso.
Pela unicidade das existências nada dessas ocorrências encontram explicação lógica e concorde com a Bondade e Justiça Divinas.
A família não seria mais que um grupo de seres independentes uns dos outros que se reúnem sem passado, sem obrigações mútuas.
A Lei da Reencarnação que, associada a Lei da Evolução, mostra que a família é o cantinho purificador onde almas eternas se reúnem periodicamente para, beneficiados pela Lei do Esquecimento, retomarem direcões, corrigirem equívocos, ou formarem grupos afins para juntos apoiarem-se para a realização dos projetos de crescimento naturais do processo evolutivo em que se encontram.
A afinidade, a afetividade, a aversão, o esforço incessante, tudo transparece beleza, lógica, e a Sabedoria Infinita do Criador.
O ente simpático ou antipático, produtivo ou problemático, amigo ou a falta de amor, surge como alguém a quem se deve carinho, responsabilidades, e, diante da consciência de que se encontram reunidos no plano físico por um curto espaço de tempo faz com que esse mesmo tempo seja utilizado com maior eficiência no sentido do progresso..... .
Assim é amigos que pela Reencarnação tudo faz sentido e dá força para aceitarmos todos os nossos familiares ....pois muitas vezes são espíritos que estão junto de nós para aprender a evoluir e somos chamados a ajudar ...pois assim também somos ajudados ......
Com um carinhoso abraço de muita paz este vosso amigo
[attach=1]
Manuel Altino

Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 16 de Setembro de 2015, 12:49
Olá aos irmãos deste estudo!

Com o propósito de esmiuçar essa questão, deixo abaixo 10 perguntas para quem desejar respondê-las. Inicio com algumas respostas, bem sucintas, aliás.


"Ninguém pode ver o Reino de Deus se não nascer de novo"


1 - Quem deverá nascer de novo?
R. A Alma

2 - Que tipo de nascimento é este; é propriamente corporal ou de "consciência espiritual"?
R. Os dois tipos. O nascimento corporal e a existência deste proporcionam à Alma o despertar da sua natureza espiritual inerente.

3 - Haverá condições mais sutis de renascimento e elas são necessárias para ver o Reino de Deus?
R. Existem outros níveis de nascimento, e são necessários para a Alma ver o Reino de Deus.

4 - Basta apenas renascer?
R. Não; é necessário o interesse e a atenção firmemente direcionados ao Objetivo.

5 - Há um limite de renascimentos para ver o Reino de Deus?
R. O limite está condicionado ao interesse e à atenção referidos anteriormente, os quais vão sendo fortalecidos no decorrer de muitas existências corporais, se assim a Alma se mantém razoavelmente "no caminho". Se se complica na evolução, estará prolongando e dificultando a realização do Objetivo.

6 - O que é ou onde é o Reino de Deus?
R. Certamente não é uma região circunscrita no Universo, pois não "vem com aparência exterior", como Jesus afirmou. Deus é próprio Reino, no âmago da Alma.

7 - O que se entende por VER o Reino de Deus?
R. Simplesmente Ser.

8 - Ao ver o Reino de Deus, termina a necessidade do renascimento?
R. Termina enquanto necessidade de renascimento em formas densas para fins evolutivos.

9 - Se termina a necessidade de renascimento, qual será a condição espiritual da Alma que viu o Reino de Deus?
R. Finda a evolução nas formas densas do Universo fenomenal, sua condição é de Bem-Aventurança.

10 - O Reino de Deus é o ápice da realização espiritual a ser almejada?
R. Para a Alma é a libertação de todas as limitações das formas do Universo fenomenal e o reconhecimento do Eterno por vivência direta.
Muito interessante meu caro Gabri-el, essas colocações, nos permitem fazer uma análise mais ampla do processo e principalmente dos conceitos.
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: zeni em 16 de Setembro de 2015, 16:00

Olá a todos deste cantinho de Estudos.

Continua...


- e já fomos criados por Deus, tão desequilibrados mentalmente, que só a custa de séculos e milênios de sofrimentos, é que vamos abrir os olhos e entender o que é que devemos fazer para progredir espiritualmente?

 Zeni - Morrer renascer, quantas vezes forem necessárias, para o grau de entendimento e aceitação, reconhece-se o verdadeiro espírita por sua transformação moral e pelos esforços conquistado na tarefa da transformação moral em busca da tão sonhada evolução espiritual.

 E, se vc diz que não somos criados desequilibrados mentalmente, o que é que nos transformou em estúpidos mental e moralmente que, agora, temos de sofrer desesperadamente pra entender que devemos evoluir?

Zeni -  Não temos que sofrer para evoluir, podemos evoluir sem sofrer, Deus nos dá o que necessitamos para aprender, se não conseguimos aprender pelo amor e pela bondade, aí sim o sofrimento vem como forma de nos fazer abrir os olhos e nos empurrar  para a evolução necessária.

- e porq é que nós mesmos escolhemos desenvolver nossas imperfeições através de erros cometidos em nossas existências terrenas e espiritual se podemos não desenvolvê-las e estar bem mais adiantados e em condições muito melhores, assim como muitos já estão?
 
Zeni – As imperfeições adquirida por determinado Espírito , se faz necessário para  que o Espírito seja impulsionado para condições um pouco mais acessível , o Espírito não escolhe sofrer, sofre por não conseguir colocar em prática atuando para o bem sua  existência, é  expiando suas imperfeições que vai pagando seus débitos anteriores ou até mesmo atuais.
 Sem considerar o tempo decorrido desde que fomos criados, devido ao qual, certamente, alguns terão mais experiências/lições do que outros, porq nos tornamos tão desiguais?

 Zeni – Devido as imperfeições, adquiridas  na trajetória do Evolutiva, sendo todos da mesma criação divina e dirigidos para os mesmos fins,  por isso que toda humanidade se encontram sujeitos as mesmas leis, de acordo com cada um.

- e se escolhemos percorrer caminhos tortuosos e de terríveis e insuportáveis sofrimentos, devido a não conseguirmos ainda observar, sentir, ouvir o poder que nos comanda, onde estará justiça divina se nos faz sofrer por isso?

Zeni – Deus nos da todos os meios para que possamos seguir o caminho certo e correto, mas não nos impede em nossas escolhas, somos livres para decidirmos nossas vidas, e se escolhemos ser indisciplinados nada mais justos que tenhamos que arcar com nossas atitudes, não somos mais crianças e dependentes, já podemos responder pelos nossos atos, creio eu.



 E se, sentimos um vazio profundo que nunca preenche nossas expectativas, devido a ainda não conseguirmos perceber o poder de Deus em nós mesmos, e devido a isso não vamos encontrar nenhuma resposta que possa nos satisfazer a esse respeito, a que se deve o fato de sofrermos devido a isso?!
 
Zeni – Se não chegou, vai chegar o momento em que todos serão despertados para o reconhecimento da lei maior que rege nosso universo  Deus, e com esse sentimento não restará mais dúvidas em nossas consciências, pois vamos estar sempre acompanhados de bons pensamentos boas atitudes e vontade de viver, tudo a seu tempo buscaras e acharás, se não for agora acredite isso vai acontecer é só querer, o momento certo só Deus e quem sabe, e o nosso comportamento conta muito


- porq uns estão mais adiantado que outros?

Zeni – cada Espírito tem seu tempo na terra  determinado por Deus, cada Espírito luta de maneira própria pela sua existência, estar atrasado ou adiantado vai depender sempre  de cada ser, do esforço que faz em tentar superar suas provas, uns com bom ânimo e força se adiantando, outros sem estímulo e preguiça, ficando para traz.

 Por uns escolheram se encher de dívidas no passado e outros não?

Zeni- Se entramos em divida é porque  ainda não aprendemos a se comportar diante das adversidades existências, e assim contraímos débitos, e agora teremos que pagar, aqui ou em outra oportunidade.


- qual é a causa de cometermos tantos erros, se possuímos a liberdade de escolher não cometê-los?

Zeni- Ainda não adquirimos a sabedoria necessária, necessitamos ainda de  muito aprendizado, para que um dia esses erros já não se faça  presente em nossas existências, ao fazer o que é certo, sentiremo-nos melhor sobre nós mesmos, Deus e Jesus Cristo sempre nos mostra o caminho correto para se viver.
.....
Paro por aqui. Com o que está acima já temos muitas perguntas para que a amiga, que já está entendendo a doutrina, peço que faça o favor de responder para que eu possa entender a DE, como vc e muitos outros a estão entendendo!

Aliás, como sempre minhas questões são relativas às desigualdades, bastaria que a amiga apenas respondesse esta pergunta cuja resposta é imprescindível para que se entenda a doutrina; qual é a causa de um ser bom e o outro ser mau?
 
Zeni  – Carregamos dentro de nós dois estados de sentimentos o bom e o mau, aquele que for melhor alimentado é que vai crescer robusto e vai nos dar muito retorno, tanto para o bem quanto para o mau, vai depender sempre da alimentação , que for dado a eles, eu procuro escolher sempre  poder alimentar bem melhor o ( bem ), o (mau) só de vez em quando, quando me falta sabedoria discernimento e respeito a Deus. 

 Tudo na doutrina e na vida giram em torno desses dois polos, o do bem e o do mal!

É, portanto, forçoso que a entendamos! Mas como vamos entender se não encontramos resposta para essa pergunta?

Zeni – A resposta sempre existiu e existe, devido a nossa pouca perfeição é que nos foge do atual entendimento, se existisse no mundo só a força do bem, nosso planeta estaria com o nome errado, não seria provas e expiações seria mundo divino, só o bem reinaria, ainda não chegamos a esta fase , Deus também não nos obriga a ter esses sentimentos, escolhi uma passagem que fala disso,
 ( O Livro dos Espíritos”)
Disse Jesus: Ai do mundo por causa dos escândalos! É necessário que haja escândalos, mas ai do homem pelo qual o escândalo vem! (Mateus, 18:7. Bíblia de Jerusalém)
“É preciso que haja escândalo no mundo, disse Jesus, porque os homens, em razão de sua imperfeição, se mostram inclinados a praticar o mal, e porque as más árvores dão maus frutos. Deve-se, pois, entender por essas palavras que o mal é uma conseqüência da imperfeição dos homens e não que haja, para estes, obrigação de praticá-lo.”

 Fique com Deus!

Beijuuus Zeni.
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: M.Altino em 17 de Setembro de 2015, 11:28
A e companheiros deste estudo e debate sobre as palavras de Jesus "Ninguém pode ver o Reino de Deus se não nascer de novo" que muitas reações teve naquele tempo e ainda hoje provoca muitas questões é com este texto que podemos esclarecer melhor
Reencarnação
“O que  é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é Espírito” Jo 3:6
“O que  é nascido da carne é carne" - Dando ênfase ao Seu ensino, no que tange a reencarnação, o Mestre utiliza-se de uma figura perfeitamente identificada por Nicodemos. E é através de Sua colocação “nascida da carne é carne” que Ele deixa evidenciadas as linhas das experiência sucessivas no terreno humano.
O instrumento biológico, apesar de suas relações diretas com as faixas da retaguarda, carreando vasta soma de reflexos , é abençoado recurso, capaz de guindar o ser aos mais avançados patamares em sua jornada. Estruturado na base dos elementos dotados de psiquismo rudimentar(principio inteligente), em regimento de crescimento, constitui-se de veículo, cuja direção está entregue ao Espírito que, na medida de sua conscientização, saberá, não apenas zelar pelo seu pleno e eficiente funcionamento, mas, também, com ele e por ele promover, definitivamente sua integração nos amplos parâmetros da imortalidade.
"e o que é nascido do Espírito é Espírito” – a reencarnação é um laboratório onde se refundem experiências e propostas de vida, num abençoado sistema de aprendizado.
É através dela que o ser identificará o processo adequado para empreender  o direção do seu destino nas várias fases  do progresso.
Perceber, sem dificuldade, que é chegado o instante de promover as sementeira de caracteres positivos, trabalhando as causas que possam gerar efeitos mais felizes, que atendam com segurança os maiores anseios da consciência.
O regime fechado das ‘causas e efeitos’, a dominar de modo constrangedor o painel das vidas sucessivas, cederá lugar ao uso consciente do Livre-arbítrio, fundamentado no conhecimento e em ângulos selecionados nos terrenos da sensibilidade. Instauram-se, então as formas  do Amor e da felicidade sem enganos.
É o “nascer do Espírito” que emergira, um dia, felicitando a todos indistintamente, embora o processo individual, dando condições à chegada do reino de Deus, no âmago dos Corações.............
Então amigos aqui podemos compreender que afinal o importante é em cada vida que vivemos sermos o melhor que soubermos.......tendo sempre o nosso Livre Arbítrio para fazermos o bem, pois é o que vamos receber depois.....
Amigos com um grande abraço de muita paz
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: lconforjr em 17 de Setembro de 2015, 19:36
Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo

      Ref resp #62 em: 17 09 15, às 11:28 de MAltino

      Altino escreveu: com este texto podemos esclarecer melhor...:     Reencarnação: “O que é nascido da carne é carne" (Jesus)... O instrumento biológico, apesar de suas relações diretas com as faixas da retaguarda, carreando vasta soma de reflexos, é abençoado recurso, capaz de guindar o ser aos mais avançados patamares em sua jornada. Estruturado na base dos elementos dotados de psiquismo rudimentar (PI), em regime de crescimento, constitui-se de veículo, cuja direção está entregue ao Espírito...

      Conf: mas se está entregue ao espírito, qual é a causa do espirito leva-lo a fazer tantas escolhas erradas, ser egoísta, criminoso, imoral, coberto de monstruosas imperfeições? E se esses “reflexos” são consequência de erros cometidos no passado, porq os cometemos se podemos sempre escolher não cometê-los?

      E porq o aprendizado para chegar à conscientização necessária para que saibamos que precisamos evoluir, tem de, sempre, vir acompanhado de sofrimentos desesperadores e mesmo insuportáveis?

      Altino: a reencarnação é um laboratório onde se refundem experiências e propostas de vida, num abençoado sistema de aprendizado...

      Conf: e é, também, uma oportunidade para cometermos muitos erros, maldades, atos egoístas, perversões, perversidades e males de todas as espécies, que levam sofrimentos para nossos irmãos!

      Altino: Perceber, sem dificuldade, que é chegado o instante de promover a sementeira de caracteres positivos, trabalhando as causas que possam gerar efeitos mais felizes, que atendam com segurança os maiores anseios da consciência...

     Conf: meu amigo de além-mar, se podemos perceber isso sem dificuldade, porq o mundo ainda é esse abismo de ignorância, de imoralidades, corrupção, perversidades, ambição, cobiça, egoísmo e terríveis sofrimentos que causamos aos outros e a nós mesmos?
     Se podemos perceber o regime da terrível lei de ‘causas e efeitos’, qual é a causa de, assim mesmo, escolhemos transgredir essa lei, se podemos escolher não transgredi-la?!

      Altimo: É o “nascer do Espírito” que emergirá, um dia, felicitando a todos indistintamente...

      Conf: e qual é a causa desse “nascer do espírito” vir sempre acompanhado de desesperadores sofrimentos?

      Altino: Então amigos aqui podemos compreender que afinal o importante é em cada vida que vivemos sermos o melhor que soubermos...tendo sempre o nosso Livre Arbítrio para fazermos o bem, pois é o que vamos receber depois...

      Conf: como podemos sempre observar, a codificação, os evangelhos (estes, do modo que as religiões cristãs nos comunicam), os espíritos mentores, os homens bem intencionados, tão somente nos ensinam “o que fazer” (neste texto: compreender, viver o melhor que puder, usar sempre o livre-arbítrio para escolher fazer o bem, perceber o regime da terrível lei de ‘causas e efeitos’) mas, absolutamente ninguém, nem a doutrina sabe ensinar o “como fazer” isso que nos aconselham fazer!!

      E mais uma pergunta para a qual não encontro resposta: porq é que mesmo tendo livre-arbítrio escolhemos, tantas vezes, fazer o mal e não bem?!!

      Altino, para vc um forte abraço!
.............
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: M.Altino em 18 de Setembro de 2015, 11:04
Amigos e companheiros deste cantinho de Estudo e Debate sobre as palavras de jesus.....Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo.......... que na época causaram muito espanto e ainda hoje é também causa do mesmo espanto o que nos indica quanto é importante o Estudo......... Assim com o meu bom dia sincero e para que possamos compreender que a vida é muito importante e ao mesmo tempo ser vivida com Esperança me propus hoje trazer um video que nos fala da Esperança que sempre devemos ter e nunca perder perder ... pois a Esperança nunca se deve perder.....
http://www.youtube.com/watch?v=yiPKZLffxTQ
Então companheiros que nos visitam agora podemos compreender que a vida que hoje temos será a melhor do que a última e entendam que o que hoje fizermos é o que vamos colher no futuro ..... pois a semeadura é livre ...mas a colheita é obrigatória .......... aqui parece tudo dito cada colhe o que semeia portanto o problema é de cada um de nós e se há pessoas que só fazem mal será o que irão receber no futuro .aqui temos a Lei da Reencarnação que uma prova de AMOR de Deus que nos dá sempre mais uma oportunidade para fazemos melhor .então nos elevamos sempre com o nosso livre arbítrio quando fazemos o Bem...
Amigos sinceros para todos com muito carinho o meu abraço de muita paz e vamos continuando este debate importante para a nossa caminhada nesta vida......
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: Antonio Renato em 18 de Setembro de 2015, 12:27
Meus irmãos de estudo bom dia. Há um dito popular que diz: A esperança é a última que
morre. A tudo estamos sujeitos neste mundo em que vivemos diante às vicissitudes que
a vida nos oferece, pois a todo momento somos chamados à provas, provas estas às
quais na sua maioria escolhemos para expiar erros cometidos em encarnações anteriores.
Os sofrimentos pelos quais passamos são inerentes às provas que devemos ter, a isto
não há como evitá-los para se dá um passo mais adiante, mas nem todos na verdade têm
a compreensão dessa realidade, sentem-se combalidos em suas forças para atingir na
verdade os seus objetivos. Entretanto, nada é impossível quando se tem fé naquele que
nos fortalece, pois desta resulta na esperança de que ele estará sempre nos amparando
nas horas mais difíceis da nossa vida.
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: lconforjr em 18 de Setembro de 2015, 16:25
Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo

      Ref resp #64 em: 18 09 15, às 11:04, de MAltino

      Altino disse: Amigos e companheiros deste cantinho de Estudo e Debate sobre as palavras de Jesus... Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo... que na época causaram muito espanto e ainda hoje é também causa do mesmo espanto o que nos indica quanto é importante o Estudo... Assim... para que possamos compreender que a vida é muito importante e ao mesmo tempo ser vivida com Esperança, me propus hoje trazer um vídeo que nos fala da Esperança que sempre devemos ter e nunca perder... pois a Esperança nunca se deve perder...

      Conf: irmão Altino, se este, como vc afirma, é um cantinho de Estudo e de Debate, qual é a causa do querido amigo se negar a Debater comigo? Observe quantas questões já coloquei nas respostas que lhe envio e que o amigo não lhes deu resposta, com isso evitando fazer um Debate comigo!

      Mas, na esperança de que faça esse Debate, coloco mais alguma perguntas para vc: como devemos fazer pra não perder a Esperança? Ter ou não ter esperança, como ter ou não ter fé, não depende de nosso querer, de nossa vontade, mas do aprendizado, lições e experiências, que a escola do bem e do mal, que é a vida que Deus nos deu, nos proporciona! Concorda?

      E porq é tão importante não perder a Esperança, se Esperança  nada mais é do que uma “suposição”, "crença" que pode, mais tarde, mostrar que não é a realidade boa que acreditávamos que fosse e, com isso, nos decepcionar profundamente, nos fazer sofrer e descrer de tudo, inclusive do que ensinam as religiões, de que existem Deus e Jesus e do Seu amor e justiça! 

      Altino: Então companheiros que nos visitam agora podemos compreender que a vida que hoje temos será a melhor do que a última...

      Conf: aqui, para entender a doutrina, tenho de perguntar: porq a vida anterior foi pior que a atual? Não temos todos o livre-arbítrio que nos dá a possibilidade de escolher só fazer coisas boas, para nossos irmãos e para nós mesmos! Porq não o usamos para esse fim, nem na  vida anterior nem na atual?

      Altino:... e entendam que o que hoje fizermos é o que vamos colher no futuro ..... pois a semeadura é livre ...mas a colheita é obrigatória ...

      Conf: mas, se o que fizemos hoje é o que vamos colher no futuro, qual é a causa de não escolhermos só fazer coisas boas para que, no futuro, também só colhamos coisas boas? Se é assim, qual é a causa de tantos escolherem fazer coisas más (o fato de estarmos num mundo de expiações, de sofrimentos desesperadores e até mesmo insuportáveis, não significa que os bilhões de espíritos encarnados que aqui habitam e sofrem, escolheram fazer muitas coisas más?

      E se o problema é de cada um de nós, qual é a causa de tantos escolherem ter esse problema se todos podemos escolher não tê-lo?

      Altino:... aqui parece tudo dito cada um colhe o que semeia portanto o problema é de cada um de nós e se há pessoas que só fazem mal será o que irão receber no futuro, aqui temos a Lei da Reencarnação que uma prova de AMOR de Deus que nos dá sempre mais uma oportunidade para fazemos melhor .então nos elevamos sempre com o nosso livre arbítrio quando fazemos o Bem...

      Conf: a pergunta que faço sobre suas palavras acima é a mesma que já fiz anteriormente: se cada um colhe o que semeia, qual é a causa de tantos desejarem colher sofrimentos?

      E observe que essa também é uma nova oportunidade para cometermos muitos erros e ações maldosas e, em consequência, de a Lei de Deus nos condenar a passarmos por terríveis sofrimentos!

      Vamos debater sobre isso?
..............
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: zeni em 18 de Setembro de 2015, 20:01
Olá a todos deste cantinho de estudo.


Durante a transfiguração de Jesus no Monte Tabor, como o espírito João Batista conseguiu ser visto com a aparência do profeta Elias?
Durante a transfiguração de Jesus no Monte Tabor, como o espírito João Batista conseguiu ser visto com a aparência do profeta Elias?
 
Amigos,
Mais uma vez o Mestre Jesus ensina à humanidade a Lei da Reencarnação, mostrando que João Batista era a reencarnação do profeta Elias.
Vejamos em Mateus 17:11-13 – “ - Por que os mestres da Lei dizem que Elias deve vir primeiro? Ele respondeu: - É verdade que Elias vem para preparar tudo; porém eu afirmo a vocês que Elias já veio, e não o reconheceram, mas o maltrataram como quiseram. Assim também maltratarão o Filho do Homem. Então os discípulos entenderam que Jesus estava falando a respeito de João Batista.” (Bíblia Sagrada. Edição Paulinas. 2005).
Vejamos agora em Marcos 9:11-13 – “Então perguntaram a Jesus: - Por que os mestres da Lei dizem que Elias deve vir primeiro? Ele respondeu: - É verdade que Elias vem primeiro para preparar tudo. Mas por que é que as Escrituras Sagradas afirmam que o Filho do Homem vai sofrer muito e ser rejeitado? Eu afirmo a vocês que Elias já veio, e o maltrataram como quiseram, conforme as Escrituras dizem a respeito dele.” (Bíblia Sagrada. Edição Paulinas. 2005).

 

Observe-se que os discípulos judeus sabiam que existia a reencarnação, e como eles sempre foram muito fiéis às escrituras judaicas, logo ficaram preocupados, pois, segundo essas mesmas escrituras, o profeta Elias tinha que vir antes de Jesus para preparar-lhe o caminho.
Ora, Como poderia estar Elias ainda no plano espiritual, sem reencarnar, se Jesus já estava ali vivo entre os homens? O maior sinal espiritual que Deus daria ao povo de Israel para que identificassem o Messias seria a vinda do espírito Elias.
 

Então cadê o Elias reencarnado? As Escrituras Sagradas estavam erradas? As Escrituras Sagradas não foram cumpridas? Então Jesus era ou não o Messias? Jesus seria uma farsa?
Imaginem Jesus sem o profeta Elias para o anteceder, anunciar e preparar-lhe o caminho. Como ficaria a credibilidade das Escrituras Sagradas? Toda a fé do povo judaico estava alicerçada naquelas Escrituras.
Se Jesus não explicasse bem essa aparição do espírito Elias durante a transfiguração, a sua própria condição de Messias seria ardilosamente questionada pelos judeus, em face das profecias lançadas séculos antes pelos profetas Isaías e Malaquias.



Jesus logo tratou de acalmá-los, ensinando-os e esclarecendo-os, como sempre fazia, com muito amor.

 
Lembremos que a morte de João Batista, por decapitação, está registrada no evangelho de Mateus, capítulo 14, versículos 1 a 12; no evangelho de Marcos, capítulo 6, versículos 14 a 29.
A morte de João Batista ocorreu antes da transfiguração de Jesus no Monte Tabor.
A transfiguração de Jesus está registrada no evangelho de Mateus, capítulo 17, versículos 1 a 13; no evangelho de Marcos, capítulo 9, versículos 2 a 13; no evangelho de Lucas, capítulo 9, versículos 28 a 36.
Então por que o espírito João Batista não apareceu ao lado de Jesus no Monte Tabor? Como João Batista conseguiu ser visto com a aparência de Elias, uma de suas reencarnações anteriores? Qual teria sido a técnica utilizada pelo espírito João Batista?
Essa questão da aparência do espírito após a morte do corpo físico Jesus deixou para ensinar em outro tempo, séculos à frente, quando a humanidade estivesse mais amadurecida para entender esse tipo de detalhe da vida espiritual.

Continua.....
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: zeni em 18 de Setembro de 2015, 20:02

Jesus viria pessoalmente a coordenar e instruir o que Ele denominou de “Consolador”. Esse “Consolador”, o Espírito da Verdade, viria ensinar muitas coisas para a humanidade. Sobre a promessa do envio do “Consolador” convidamos o leitor amigo a conferir o evangelho de João, capítulo 14, versículos 15 a 17, e 26. Também no evangelho de João, capítulo 16, versículos 7 a 14.
O espírito desencarnado, se tiver evolução e conhecimentos suficientes, pode moldar seu corpo espiritual, ou perispírito, e adotar a aparência que mais lhe convenha, podendo ser tanto a da última reencarnação como de outra reencarnação qualquer.
Foi o que aconteceu com o espírito João Batista. Por ser um espírito bastante evoluído e possuidor de conhecimentos suficientes, preferiu moldar seu corpo espiritual, ou perispírito, e durante a transfiguração de Jesus apresentou-se com a aparência que tinha quando estava encarnado séculos antes, ou seja, com a aparência do profeta Elias.
Sobre a aparência que o espírito pode adotar após a morte do corpo físico, o “Consolador”, devidamente instruído e coordenado por Jesus, nos ensina, dentre outros, através de “O Livro dos Médiuns”:
 
"Livro dos Médiuns. Allan Kardec. Capítulo VI – Das Manifestações Visuais.
8ª Uma vez que há inconveniente em vermos os Espíritos, por que, em certos casos, é isso permitido?
"Para dar ao homem uma prova de que nem tudo morre com o corpo, que a alma conserva a sua individualidade após a morte. A visão passageira basta para essa prova e para atestar a presença de amigos ao vosso lado e não oferece os inconvenientes da visão constante."
21ª Como pode o Espírito fazer-se visível?
"O princípio é o mesmo de todas as manifestações, reside nas propriedades do perispírito, que pode sofrer diversas modificações, ao sabor do Espírito."
28ª Podem os Espíritos tomar-se visíveis sob outra aparência que não a da forma humana?
"A humana é a forma normal. O Espírito pode variar-lhe a aparência, mas sempre com o tipo humano."
Ensaio teórico sobre as aparições
Podendo tomar todas as aparências, o Espírito se apresenta sob a que melhor o faça reconhecível, se tal é o seu desejo.
Os Espíritos superiores têm uma figura bela, nobre e serena;"


Existem outras referências, em outros livros, que podemos trazer posteriormente.
Amigos,
A reencarnação e a imortalidade do espírito estão claramente demonstrados por Jesus na Bíblia Sagrada. Só não enxerga quem não quer mesmo!!!

Beijuus Zeni.

Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: M.Altino em 19 de Setembro de 2015, 10:39
Amigos e companheiros deste cantinho onde debatemos e meditamos nas palavras de Jesus Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo.......... O que tem causado por vezes muitas dificuldades de entendimento a muitas pessoas o que pode ser fácil ......... assim com muito carinho o meu bom dia sincero de muita paz ...
Voltando ao tema vejamos o seguinte e o amigo Iconfor de quem eu prezo muito e o tenho em muita consideração digo que pode não ter entendido as várias vezes que aqui foi explicadas as suas dúvidas e com muitas resposta dadas é caso para voltar a ler tudo penso eu.me desculpe e continuando o tema vamos entender que como sempre disse o problema é de cada um de nós ........ se há pessoas que não procedem bem é um problema deles e nada tem a ver com Deus .mas sim com o livre arbítrio de cada um ....e vou colocar um video para sentirmos muita calma e fazermos o que cada um de nós precisamos parta vencer e nunca desanimar.....
http://www.youtube.com/watch?v=I5mOpD14ap8
Então como podemos ver só temos que manter a calma nos momentos complicados da vida e sempre ..mas sempre fazer o nosso melhor pessoalmente.....pois o importante é sermos fieis a nós mesmos para um dia alcançarmos o Reino que Jesus nos prometeu e esse é um trabalho individual ou seja pessoal de cada um de nós .....e mais uma vez saliento que os outros também tem de fazer a sua parte e não culpa de Deus .......... pois para isso temos o livre arbítrio ....
Com um abraço de muita paz
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: M.Altino em 20 de Setembro de 2015, 11:15
Amigos e companheiros deste cantinho de muita paz e onde estamos a debater as palavras de Jesus quando disse Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo e assim estava a nos dizer que a Reencarnação era um fato na nossa vida, embora muitos não a compreendiam e muito menos a aceitavam.....Então com serenidade e muita paz neste domingo o meu bom dia sereno e vamos continuando a dizer para que possamos entender esta verdade que hoje a Doutrina Espirita nos revela..
http://www.youtube.com/watch?v=l5lqoNWFzFA
A  ideia da reencarnação é muito antiga, fazendo parte da tradição cultural e religiosa dos povos que constituem a humanidade terrestre.
 Não foi inventada pelo Espiritismo e foi confirmada por Jesus, em seu diálogo com o fariseu Nicodemos: “Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo,não pode ver o reino de Deus.”
No túmulo de ALan Kardec, em Paris, contem a inscrição que  resume o pensamento espírita  a respeito do assunto:   “Nascer, morrer, renascer , ainda e progredir sem cessar, tal é a lei .
Encarnar, para os que acatam esta doutrina, refere-se ao primeiro nascimento do Espírito em um corpo físico, ou em determinada Humanidade.
Reencarnar, diz respeito aos renascimentos sucessivos do Espírito, em um mesmo Planeta ou em outros. Assim, Deus impõe aos homens a “encarnação com o fim de fazê-los chegar à perfeição.
Mas para alcançarem essa perfeição, têm de sofrer todas as vicissitudes da existência corporal.
A encarnação tem ainda outra finalidade: a de por o Espírito em condições de cumprir  sua parte na obra da Criação.
Para executá-la é que, em cada mundo, ele toma um instrumento [corpo físico] em harmonia com a matéria essencial desse mundo, a fim de nele cumprir, daquele ponto de vista, as ordens de Deus.
É dessa forma que, contribuindo para obra geral, ele próprio se adianta.
A reencarnação é aceita como lei natural, que favorece a evolução do Espírito.
Em cada existência corpórea, o Espírito recebe oportunidades para reparar equívocos cometidos em existências anteriores e para desenvolver novos aprendizados.
Cada reencarnação é precedida de um planeamento, que permite ao reencarnante renascer no meio propício e junto a pessoas onde se faz necessário desenvolver aprendizados e os acertos espirituais.
A reencarnação expressa a justiça e a misericórdia divinas que, não condenando o infrator , tal como apregoa algumas interpretações religiosas , concede ao Espírito a oportunidade de corrigir erros, cometidos devido à própria ignorância de não saber medir as consequências das próprias ações,  magoando ou prejudicado pessoas.
Nesses termos, a reencarnação é, por princípio, o reajuste da consciência culpada perante as leis sábias e amorosas que governam o Universo.
Ninguém dela está livre.
É processo superior de aquisição de felicidade a que está destinada todas as criaturas, por efeito de sua herança divina:
“A passagem dos Espíritos pela vida corporal é necessária para que eles possam cumprir, por meio de uma ação material, os desígnios cuja execução Deus lhes confia.”
Os reajustes promovidos e viabilizados pela reencarnação assumem a forma de provas e de expiações, sempre de acordo com os erros cometidos e no âmbito da aquisição moral e intelectual de cada indivíduo. As provas são obstáculos naturais, impulsionadores do progresso.
Já as expiações são provas mais difíceis, dolorosas, a que o Espírito se submete, decorrentes de um endividamento maior.
As reparações reencarnatórias ocorrem, então, segundo os ditames da lei de causa e efeito, mas a quitação da dívida pode ser feita pela dor (provações/expiações) ou pela prática do amor, segundo ensinamento do apóstolo Pedro:
 “Tendo antes de tudo ardente amor uns para com os outros, porque o amor cobre uma multidão de  pecados.”
Assim lindos amigos vemos que pela reencarnação podemos evoluir  e sempre acontece quando pelo nosso livre arbítrio o fazemos mais depressa .......
Com um sincero abraço de muita paz este vosso amigo sincero
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: Antonio Renato em 20 de Setembro de 2015, 14:02
Meus irmãos de estudos bom dia. Meu irmão Altino, essas suas colocações têm um sentido
muito próprio no que diz respeito a continuação da evolução do espírito, o que seria desse mesmo espírito se não pudesse novamente caminhar, cumprindo assim a uma lei de Deus.
A reencarnação é antes de tudo uma necessidade para o espírito, para o seu crescimento, e
para que através dela possa reparar erros cometidos em outras vidas. Reencarnar é nascer
de novo, mesmo que nesta nova vida ele venha ter sofrimentos, e quanto maior for estes,
maior tenha sido os débitos que tinha para saldar. Assim eu entendo.
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: lconforjr em 20 de Setembro de 2015, 18:05
Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo

      Ref resp #69 em: 19 09 15, às 10:39, de MAltino

      Bom-dia, meu querido amigo Altino, sinto que aborreço os amigos com tantas perguntas que faço, mas o que acontece é que, entre tantos companheiros aqui do Fórum, muitos com muitos anos de estudo da doutrina, não sei porq, nenhum consegue explicar qual é a causa uns serem bons e outros serem maus, se todos somos perfeitamente iguais no ato de nossa criação!

      E se, como o amigo disse, e a doutrina tb diz, “há pessoas que não procedem bem e isso é um problema deles, e nada tem a ver com Deus, mas com o livre arbítrio de cada um”, qual é a causa de, devido a Deus nos ter dado o livre-arbítrio, uns escolherem ser bons e outros escolherem ser maus se, como já disse, no ato da criação, somos todos perfeitamente iguais?

      O amigo sabe explicar qual é a causa dessa tão grande desigualdade? Eu sei que essa desigualdade existe, o mundo nos mostra todos os dias, mas qual é a causa dela, que ninguém consegue dizer?

      É apenas isso meu amigo! Tudo que tenho colocado no Fórum é colocado com está intenção: a de conhecer qual é a causa de ter acontecido essa gigantesca desigualdade! Se vc conseguir dizer qual é a causa, fique certo de que lhe serei profundamente grato! É o fato de não conhecer essa causa, que me faz não entender a doutrina!

      Um forte abraço e um ótimo domingo!
..............
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: lconforjr em 20 de Setembro de 2015, 18:43
Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo

      Ref resp  #71 em: 20 09 15, às 14:02, de ARenato

      Conf: boa-tarde, querido amigo! Relativamente ao que vc disse na resposta referida acima, tenho de fazer algumas perguntas que já fiz várias vezes, mas que, nem vc, nem nenhum dos companheiros do Fórum, conseguiram responder.

      Renato disse: Meu irmão Altino, essas suas colocações têm um sentido muito próprio no que diz respeito a continuação da evolução do espírito, o que seria desse mesmo espírito se não pudesse novamente caminhar, cumprindo assim a uma lei de Deus.

      A reencarnação é antes de tudo uma necessidade para o espírito, para o seu crescimento, e para que, através dela, possa reparar erros cometidos em outras vidas. Reencarnar é nascer de novo, mesmo que nesta nova vida ele venha ter sofrimentos, e quanto maior for estes, maior tenha sido os débitos que tinha para saldar. Assim eu entendo.

      Conf: então lhe pergunto: se todos os efeitos têm suas causas, qual é a causa que tem como efeito esses sofrimentos desesperadores e mesmo insuportáveis que todos encontram em sua caminhada para o crescimento espiritual, e que devido a não o suportarem, milhões tentam abandonar a vida antes do tempo?

      Um forte abraço!
...........
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: Antonio Renato em 21 de Setembro de 2015, 02:17
Meu nobre(nobre na alma)irmão e companheiro de jornada lconforjr, somos todos aqueles
mesmos espíritos de tantas encarnações, uns com milhares outros com milhões até, é nos
dado a oportunidade de reencarnar nesse nosso mundo para expiar, ou seja reparar erros
cometidos em outras encarnações. As provas são escolhidas por nós mesmos,e outras
nos são impostas; elas geralmente veem carregadas de sofrimentos, por isso muitos não
às suportam e buscam por um  encurtamento dessa encarnação. É evidente que toda
causa tem o seu efeito, pois a causa que motivou os sofrimentos está na escolha que o
espírito fez através do seu livre arbítrio. Todos nós sabemos que o exercício da lei do amor
trás benefícios em sua prática, e é através dele que expiamos erros cometidos em outras
encarnações,acontece que muitos ao invés da sua prática, cometem mais erros, o que
aumenta mais os seus débitos, esses são os efeitos. É dado para o espírito uma nova
oportunidade, novas provas, ele comete mais erros... Como uma bola de neve, vai assim
aumentando. Assim eu entendo.
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: M.Altino em 21 de Setembro de 2015, 10:44
Amigos e companheiros deste cantinho de muita paz é sempre com muito carinho que os saúdo neste dia e começo de semana e vamos continuado a debater este lindo tema que as palavras de Jesus nos vieram ensinar sobre a reencarnação ..............Amigo Iconfort repare o que diz o amigo António Renato e está muito certo naquilo que diz....por isso não tem razão quando diz que ninguém lhe dá respostas....
O Espiritismo esclarece que ninguém herda inteligência, virtudes ou defeitos morais, por serem atributos do Espírito, que os traz como bagagem própria, intransferível quando reencarna.
Se um casal tem um filho que lhes nega as linhas morais da família, trata-se de um Espírito que foi por eles adota-do, em função do desejo de auxiliá-lo, ou o receberam como consequência de um passado comprometido com ele, “porquanto o Espírito já existia antes da formação do corpo.
” Dentro dessa linha de raciocínio, chega-se à conclusão que todos os filhos são adotivos, enquanto Espíritos criados por Deus.
O casal apenas “fornece o invólucro corporal.
” Diga-se, de passagem, que, para um ajustamento de linguagem, dever-se-ia dizer: filhos consanguíneos e não-consanguíneos, porque todos são adotivos.
A doutrina reencarnacionista é a única que não é racista, pois demonstra que Deus não seria justo se criasse um Espírito imortal dentro de uma raça.
O Espírito é criado por Deus e evolui, passando pela humanização, no processo de angelizar-se.
Ao humanizar-se, encarna-se inúmeras vezes, nas mais variadas raças, mas seu início, sua criação não está vinculada a grupo étnico nenhum.
A bem dizer, todos os Espíritos pertencemos a uma única raça, pertencemos à raça divina, porque somos filhos de Deus.
Então como filhos de Deus um dia havemos ser ser deuses que será o cimo da perfeição ....... mas para isso termos de resgatar muitos débitos criados pela nossa falta de Mudança Interior........pois agora muitas vezes sofremos o efeito de uma causa antiga de outras vidas ....erros foram cometidos e agora pelo esquecimento desta reencarnação não sabemos mas existem ........
Com um grande abraço de muita paz este vosso amigo
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: M.Altino em 22 de Setembro de 2015, 11:12
Amigos e companheiros deste cantinho de muita paz é com muita serenidade que a todos dou o meu bom dia e ao mesmo tempo debatermos as palavras de Jesus que nos fala da Reencarnação ......Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo pois esta palavras sabemos hoje que eram muito importantes para entendermos sobre a voltar para  vida noutro corpo ..
A reencarnação é uma Lei Natural criada por Deus, onde mostra a justiça e a bondade de Deus para com os seus filhos.
 Ela por ser uma Lei Natural sempre existiu por toda a eternidade.
Sem ela, fica impossível de atribuir justiça e bondade à Deus, pois é impossível um espírito chegar a perfeição moral e intelectual tendo somente uma só existência corpórea.
Além do mais, somente a pluralidade das existências pode explicar as desigualdades sociais, físicas e morais existentes na nossa sociedade.
Por que uns nascem com tendência ao bem e outros ao mal?
 Por que uns nascem sãos e outros nascem doentes?
 Por que uns nascem em berço rico e outros na miséria? Por uns nascem super dotados enquanto outros não?
 Por que uns morrem em tenra idade enquanto outros vivem quase 100 anos?
 Por que uns nascem no Brasil, onde não há guerras, enquanto outros nascem no Oriente Médio, alvo de constante guerras?
Por que uns nascem em lares fartos de comida, enquanto outros nascem na África passando fome e sede?
Por que uns nascem numa boa família enquanto outros nascem numa mal família ou nem família tem? Enfim inumeráveis perguntas que só a reencarnação, ou seja a pluralidade das existências pode responder a todas elas de forma lógica, racional e justa.
Se teríamos uma única existência, Deus seria injusto criando Anjos que são seres perfeitos e nós ainda somos imperfeitos.
 Deus seria parcial e privilegiaria os Anjos, e só restaria perguntar à Deus, por que nos criou imperfeito.
 Ainda tem mais, Deus sendo infinita sabedoria, já saberia na criação quem poderia ser “salvo” ou não tendo uma só existência.
E também poderíamos culpar Deus por termos nascidos pobres, doentes, deficientes físicos ou mentais, pois enquanto tantas outras pessoas vivem no luxo, na saúde, e têm uma vida tranquila, nós vivemos em constante tribulação e sofrimento, e não temos outra chance, pois temos somente uma vida.
Devo lembrar que todo o património moral e intelectual do espírito adquirido em todas as suas existências corpóreas anteriores jamais se perdem, e que durante a encarnação o espírito passa pelo esquecimento do passado, onde tem vagas lembranças de suas vidas passadas e de suas habilidades.
Esse esquecimento se restringe apenas ao estado de vigília, ou seja durante o descanso do corpo físico(sono), o espírito recobre suas faculdades morais e intelectuais, assim como também acontece após a morte física.......
Amigos aqui temos porque sempre não nos lembramos do que fizemos em vidas anteriores e muitas vezes dizemos eu não fiz nada........ mas a verdade  fizemos só que com o esquecimento do passado .não sabemos .então agora o importante deve ser fazermos sempre o nosso melhor.............
Com um grande abraço sincero de muita paz
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 22 de Setembro de 2015, 14:53
Meu caro Altino, essa é para mim a essência do conceito de reencarnação: justiça.
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: zeni em 22 de Setembro de 2015, 15:37

 Olá a todos deste cantinho de estudos.

Uma mensagem para complementar esse maravilhoso tema.

A genialidade e a reencarnação

Conta-se que um jovem médico procurou o notável compositor Mozart e lhe perguntou como deveria proceder para escrever uma sinfonia.
O grande músico lhe respondeu que ele era muito jovem para pensar em escrever sinfonias e lhe sugeriu que tentasse antes escrever baladas.
Indignado com a observação, o rapaz retrucou: Como pode me dizer que sou jovem, se o senhor escreveu sinfonias com apenas dez anos!
Realmente, concluiu Mozart, eu as escrevi com aquela idade, mas não perguntei a ninguém como fazê-lo.
A resposta do alegre músico austríaco nos conduz a destacar o prodígio que são algumas crianças.
O famoso Rembrandt já era pintor antes de aprender a ler. Miquelângelo, a quem devemos a maravilha das pinturas da Capela Sistina, no Vaticano, foi considerado um artista completo, aos oitos anos, por seu mestre.
O célebre escritor francês Victor Hugo revelou-se literariamente aos treze anos.
Crianças outras demonstraram bem cedo sua genialidade, qual seja a de dominar várias línguas, como o alemão, francês, latim, grego e hebraico; compor, pintar; escrever poemas ou outras peças literárias.
Os Espíritos nos explicam com clareza que tais fenômenos de prodígio são devidos ao progresso anterior da alma, a uma lembrança do passado, entendendo-se como passado as vidas anteriores do Espírito.
Equivale pois a dizer que nada do que se aprenda é perdido, em tempo algum.
Plenamente concorde com a Lei do Progresso, tais fatos nos levam a reflexões em torno dos talentos de que somos portadores, convidando-nos a atentar para o que possamos ter trazido de vidas passadas.
Descortina-se a razão pois que renascemos não somente para resgatar débitos, acertar problemas do ontem mas também para amadurecer avanços iniciados em outras encarnações.
Aqueles que mais sabem, que trazem melhores mensagens de vida e maiores experiências, são convidados a trabalhar em prol da vida mais bela e elevada.
É desta forma que benfeitores da Humanidade retornam vez ou outra ao cenário da Terra, revestidos de uma roupagem carnal diferente, para atender seus irmãos.
Quem haja se evidenciado nas artes e tenha brindado o mundo com produções belíssimas, pode retornar para se dedicar ao bem do próximo, exercitando a sensibilidade de outra forma.
Quem tenha se esmerado na Ciência, pode retornar servindo à comunidade em outro campo, totalmente diverso, sem perder jamais, em momento algum, o que aprendeu, exercitou, lecionou.
Isso também explica a facilidade de algumas pessoas para determinadas áreas do saber, das artes, da indústria, do comércio, das relações humanas.
Parafraseando Lavoisier: Nada se perde... tudo se transforma. E diríamos: para melhor.
* * *
O fenômeno do Espírito retornar à carne, em outro corpo especialmente preparado para ele, se chama reencarnação.
A reencarnação constitui excelente oportunidade de aperfeiçoamento, concedida por Deus, para o Espírito.
Assim, vale a pena aproveitar cada minuto da presente existência, fazendo o melhor que estiver ao nosso alcance.
Redação do Momento Espírita, com base no artigo Crianças-
prodígio, publicado no informativo SEI, nº 1576 de 13/06/1998.
Em 19.7.2013

Beijuuus Zeni.
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: M.Altino em 24 de Setembro de 2015, 10:55
Amigos e dedicados companheiros deste estudo e debate onde as palavras que Jesus disse ....Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo são para todos nós um motivo de sabermos que a vida continua eternamente e a família sempre continua .........vos saúdo com um bom dia de muita serenidade
Os laços de família não são destruídos pela reencarnação, como pensam certas pessoas.
Pelo contrário, são fortalecidos e reapertados. O princípio oposto é que os destes.
 Os Espíritos formam, no espaço, grupos ou famílias, unidos pela afeição, pela simpatia e a semelhança de inclinações.
Esses Espíritos, felizes de estarem juntos, procuram-se.
A encarnação só os separa momentaneamente, pois que, uma vez retornando a erraticidade, eles se reencontram, como amigos na volta de uma viagem.
Muitas vezes eles seguem juntos na encarnação, reunindo-se numa mesma família ou num mesmo círculo, e trabalham juntos para o seu progresso comum.
Se uns estão encarnados e outros não, continuarão unidos pelo pensamento.
Os que estão livres velam pelos que estão cativos, os mais adiantados procurando fazer progredir os retardatários. Após cada existência terão dado mais um passo na senda da perfeição.
Cada vez menos apegados à matéria, seu afeto é mais vivo, por isso mesmo que mais purificado, não perturbado pelo egoísmo nem obscurecido pelas paixões.
Assim, eles poderiam percorrer um número ilimitado de existências corporais, sem que nenhum acidente perturbe sua afeição comum.
Estenda-se bem que se trata aqui da verdadeira afeição espiritual, de alma para alma, a única que sobrevive à destruição do corpo, pois os seres que se unem na Terra apenas pelos sentidos, não têm nenhum motivo para se preocuparem no mundo dos Espíritos.
Só são duráveis as afeições espirituais.
As afeições carnais extinguem-se com a causa que as provocou; ora, essa causa deixa de existir no mundo dos Espíritos, enquanto a alma sempre existe.
Quanto às pessoas que se unem somente por interesse, nada são realmente uma para outra: a morte as separa na Terra e no Céu.
A união e a afeição entre parentes indicam a simpatia anterior que as aproximou.
Por isso, diz-se de uma pessoa cujo caráter, cujos gostos e inclinações nada têm de comum com os dos parentes, que ela não pertence à família.
Dizendo isso, enuncia-se uma verdade maior do que se pensa.
Deus permite essas encarnações de Espíritos antipáticos ou estranhos nas famílias, com a dupla finalidade de servirem de provas para uns e de meio de progresso para outros.
Os maus, se melhoram pouco a pouco, ao contacto dos bons e pelas atenções que deles recebem, seu caráter se abranda, seus costumes se depuram, as antipatias desaparecem. É assim que se produz a fusão das diversas categorias de Espíritos, como se faz na Terra entre a raças e os povos.
ligados na Terra por diversas maneiras, e talvez pelas mesmas maneiras.
 descendentes podem ser conhecidos, ter vivido juntos, podem se ter amado, e mais tarde se reunirem de novo para estreitar os seus laços de simpatia.
vivido,vão imediatamente para a morada dos bem-aventurados ou para o inferno .
 Ficam assim imediatamente separadas  sem esperanças de  se reunirem, de tal maneira que pais, mães e filhos, maridos e esposas, irmãos e amigos, não têm nunca a certeza de se reverem: é a mais absoluta ruptura dos laços de família.
Assim queridos amigos é que em muitos casos temos pessoas que nos são queridas e não sabemos, enquanto outras nos parecem estranhas aqui vimos como a reencarnação +para muitos é uma grande ajuda para evoluir...
Com um grande abraço de muita paz
[attach=1]
Manuel Altino

Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: lconforjr em 24 de Setembro de 2015, 18:16
Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo

      Ref resp #74 em: 21 09 15, 02:17, de ARenato
     
      Como manda a doutrina "temos de raciocinar muito para entendê-la”.

      Conf: Olá, querido amigão Renato, agradeço pelas explicações que vc me deu.

      Mas, infelizmente, nobre amigo, não são explicações completas, pois sempre temos de fazer novas perguntas para podermos entendê-las. Logo, não resolvem nossas dúvidas e vou lhe explicar porq, sempre raciocinando sobre o que vc escreveu:

      - qual é a causa que nos faz cometer tantos erros no passado, e mesmo nesta atual encarnação, se temos o livre-arbítrio e, assim, podemos escolher não cometê-los?

      - se já passamos por tantas encarnações, porq ainda cometemos tantos erros?

      - como entender que temos de voltar a encarnar para expiar erros passados, se sempre somos capazes de não cometê-los?

      Renato: As provas são escolhidas por nós mesmos, e outras nos são impostas; elas geralmente veem carregadas de sofrimentos, por isso muitos não às suportam e buscam por um encurtamento dessa encarnação.

      - mas provas significam dores ou sofrimentos que temos de, forçosamente, obrigatoriamente, de passar! E, segundo a doutrina, todos os sofrimentos, sem exceção, se originam de transgressões que, de propósito, fazemos contra às leis de Deus! Assim, tenho de perguntar: quais são as transgressões que fizemos para termos de passar por essas dores ou sofrimentos?

      - vc diz, como a doutrina, que a causa que motiva os sofrimentos está na escolha que fazemos através de nosso livre-arbítrio. Mas, Renato, como vc explicará isso, essas escolhas erradas e nocivas aos semelhantes e a nós mesmos, que fazemos através de nosso livre-arbítrio, se podemos sempre fazer escolhas corretas e que sejam favoráveis à felicidade dos demais e de nós mesmos?

      - veja porq tenho de fazer outra pergunta: qual é a causa de tantos e nós mesmos, tantas vezes não exercemos a lei do amor se, como vc diz, todos sabemos que é através do amor que expiamos erros cometidos e recebemos benefícios?

       - e porq é que muitos, ao invés de praticarem o amor, se endividam ainda mais pois cometem mais erros, o que aumenta mais os seus débitos?

      Viu como suas explicações ainda nos deixam cheios de dúvidas?

       Um forte abraço para vc! Fique com Deus!
.............
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: M.Altino em 26 de Setembro de 2015, 10:22
Amigos e companheiros deste cantinho de muita paz ou o meu bom dia sereno continuando este debate sobre as palavras de Jesus Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo que ainda hoje são para muitos um tema mal compreendido .assim ao colocar este video vamos ver que tudo o que semeamos ..... será a nossa colheita...
http://www.youtube.com/watch?v=iTTbMveQjtc
Não resta a menor dúvida de que este cenário de conflitos guarda relação íntima com o adiantamento moral das pessoas que reencarnam em nosso Planeta.
Ensina-nos a doutrina espírita que a reencarnação é uma lei natural, portanto divina, que nos aponta duas finalidades básicas para o reencarnado: é uma oportunidade concedida pela Providência Divina para correção de erros do passado e uma forma de contribuir com o progresso da Humanidade.
É dessa forma que a criatura pode acelerar a sua evolução, melhorando-se moralmente e ajudando os outros a se melhorarem.
Nesse sentido, estamos convivendo com um número incalculável de espíritos encarnados, com os quais temos compromissos espirituais originários dos relacionamentos de existências anteriores; e simultaneamente, convivemos com os Espíritos (desencarnados) com os quais nos relacionamos pelo pensamento ou, através das faculdades medianímicas. São duas humanidades situadas em dimensões diferentes, mas que se interpenetram e se entrelaçam.
Assim, criaturas pacíficas e violentas se mesclam na sociedade humana, de tal forma que aquele que sabe mais, ajude o que menos conhece e compreende, para que se cumpram os desígnios de Deus: sejamos uma família universal, unida pela Lei do Amor......
Amigos assim vamos aos poucos compreendendo que o melhor será sempre fazermos o bem nesta vida e tendo sempre o livre arbítrio como uma meta para não cairmos muitas vezes no erro.............
Com um grande abraço sincero de muita paz
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: lconforjr em 26 de Setembro de 2015, 19:18
Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo

      Ref resp #81 em: 26 09 15, às 10:22, de MAltino

      Boa-tarde, amigo Altino!

      Conf: como sempre, faço algumas perguntas na tentativa de entender a doutrina como vc e muitos outros estão entendendo!

      Altino escreveu:... assim ao colocar este vídeo vamos ver que tudo o que semeamos será a nossa colheita...

      Conf: o amigo deve se lembrar da solicitação que, recentemente, nos fez no sentido de, com ele, debatermos a doutrina mas, infelizmente, deve ter se esquecido de fazer esse debate; já colocamos tantas questões nos tópicos em que ele participa e esse debate nunca existiu!

      A primeira pergunta que agora faço é está: se tudo q semeamos será nossa colheita, qual é a causa de tantos de nós semearem tragédias, desgraças, discórdias, crimes, perversidades, perversões, e dores e lágrimas? 

      Alt: Não resta a menor dúvida de que este cenário de conflitos guarda relação íntima com o adiantamento moral das pessoas que reencarnam em nosso Planeta... A reencarnação é uma lei natural, portanto divina, que nos aponta duas finalidades básicas para o reencarnado: é uma oportunidade concedida pela Providência Divina para correção de erros do passado e uma forma de contribuir com o progresso da Humanidade.

      Conf: amigo Altino, a pergunta aqui é semelhante a que fiz acima: sem considerarmos a questão do maior ou menor tempo de criação, qual é a causa de tantos possuírem um adiantamento moral menor do que outros? E, se Deus nos deu a possibilidade de escolhermos o que fazer, qual é a causa de não nos utilizarmos dessa liberdade e, em consequência, escolhermos tantas vezes fazer o mal e não o bem? E, se temos o livre-arbítrio, qual é a causa de termos cometido tantos erros no passado que, agora, a lei de Deus, nos faz sofrer para nos livrarmos de tantos débitos?

      Alt: reencarnação é uma lei natural é uma oportunidade concedida pela Providência Divina para correção de erros do passado. É dessa forma que a criatura pode acelerar a sua evolução, melhorando-se moralmente e ajudando os outros a se melhorarem.

      Conf: me perdoe, mas devo acrescentar que a encarnação é também a oportunidade, a causa de cometermos mais erros, mais maldades, imoralidades e de fazer que nós e nossos semelhantes passemos por sofrimentos desesperadores e tantas vezes tão insuportáveis que muitos, milhões, todos os anos decidem fugir da vida pela porta do suicídio!

      Alt: Nesse sentido, estamos convivendo com um número incalculável de espíritos encarnados, com os quais temos compromissos espirituais originários dos relacionamentos de existências anteriores; e simultaneamente, convivemos com os Espíritos (desencarnados) com os quais nos relacionamos pelo pensamento ou, através das faculdades medianímicas. São duas humanidades situadas em dimensões diferentes, mas que se interpenetram e se entrelaçam.

      Conf: a questão aqui é a mesma!

      Alt: Assim, criaturas pacíficas e violentas se mesclam na sociedade humana...

      Conf: mesma questão: qual é a causa de existirem criaturas pacíficas e tantas, ao contrário, violentas? Éramos todos perfeitamente iguais no momento de nossa criação!! O que é que desfaz essa perfeita igualdade inicial?

      Alt: Amigos, assim vamos aos poucos compreendendo que o melhor será sempre fazermos o bem nesta vida e tendo sempre o livre arbítrio como uma meta para não cairmos muitas vezes no erro...

      Conf: minhas perguntas são sempre semelhantes: qual é a causa de tantos não compreenderem que é sempre melhor fazer o bem? E, se todos temos o livre-arbítrio, qual é a causa de tanas vezes escolhermos o mal e não o bem? Será que temos, como os masoquistas, prazer em sofrer?!!

      Um forte abraço para o amigo!
.........
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: M.Altino em 27 de Setembro de 2015, 10:49
Amigos e companheiros deste cantinho de muita paz onde com muito carinho os comprimento dando o meu bom dia de muita paz e voltando ao tema proposto devo dizer que todos temos de fazer um esforço para compreender que é sempre pelo nosso livre arbítrio que podemos evoluir ..mas por vezes há quem não consiga mais do que outros..tal como numa escola uns passam de ano e outros estacionam................penso que é aqui que o nosso amigo Iconftr deve meditar e verificar que tenho respondido ás suas dúvidas .então tente compreender que tudo acontece pelo nosso livre arbítrio o bom e o mal que fizemos ou provocamos aqui está a diferença que muitas vezes o amigo questiona.................
Penso ter respondido o melhor que entendo .............
Com um forte e sincero abraço de muita paz para o meu amigo
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: lconforjr em 27 de Setembro de 2015, 18:10
Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo

      Ref resp #83 em: 27 09 15, às 10:49, de MAltino

      DE: "Devemos ter uma "fé raciocinada"!"

      Altino disse:... todos temos de fazer um esforço para compreender que é sempre pelo nosso livre arbítrio que podemos evoluir...

      Conf: boa tarde amigo Altino; agradeço pelos esclarecimentos que vc tem dado, mas, sinceramente, tenho muitas perguntas de cujas respostas necessito para, pelo menos, tentar entender a doutrina. Se o amigo puder respondê-las, novamente lhe serei grato.

      - vc mesmo está dizendo o que muitos, os bem intencionados, a doutrina, os ensinamentos de Jesus, da codificação, das escrituras, desses milhares de textos recebidos de espíritos mentores pela comunicação mediúnica, nos ensinam: somente “o que fazer” (em seu texto: “fazer um esforço para compreender que é sempre pelo nosso livre arbítrio que podemos evoluir), mas, meu amigo, quem é que sabe ensinar o “como fazer” isso?

      De que adianta saber “o que fazer” se não sabemos “como fazer”, pois esse ensinamento não encontramos nem na  doutrina, e em nenhum lugar?!

      Alt:... mas por vezes há quem não consiga mais do que outros... tal como numa escola uns passam de ano e outros estacionam...

      Conf: tenho de fazer outra pergunta: qual é a causa de alguém conseguir e outros não, de uns estacionarem no processo evolutivo e outros não? Afinal, éramos perfeitamente iguais no ato de nossa criação? Sendo assim, qual é a causa que desfaz aquela perfeita igualdade inicial?

      Novamente lhe agradeço pelos esclarecimentos, mas continuo a perguntar: qual é a causa de uns chegarem, pela meditação, a compreender que “tudo acontece pelo nosso livre arbítrio, o bem e o mal” e tantos não conseguem compreender isso? Compreender ou não compreender não depende de nosso desejo, de nossa vontade, mas sim do que a vida, essa escola do bem e do mal que Deus nos deu, nos ensina com as incessantes experiências/lições que dela recebemos!
.....
      Também, para vc, um forte abraço com desejos de que tudo esteja bem com vc e seus queridos!
............



Título: Re: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo
Enviado por: M.Altino em 30 de Setembro de 2015, 11:00
Amigos e companheiros deste cantinho especial onde tivemos o nosso Estudo Mensal de Setembro e que agradeço a todos pelo vosso interesse e dedicação ao debater este lindo tema das palavras de Jesus...... Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não Nascer de novo que nos fez sentir o valor da Reencarnação para todos nós .........Assim para todos com imenso carinho o meu bom dia sereno de muita paz e um grande obrigado a todos.......vos deixo um video de confiança para sentirmos que tudo é possível quando temos força de vontade e sabermos fazer o nosso livre arbítrio com uma mudança interior centralizada no bem em cada um de nós.....
Mensagem espírita: "Confiemos alegremente" (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PW1JdWozbXI4dk00Iw==)
Então queridos amigos vamos sempre confiar que tudo vai ser melhor......
E vamos ajudar também o nosso amigo António Renato Renato que vai dar seguimento ao Estudo Mensal a partir de Outubro..............Capítulo V
Bem-aventurados os aflitos:
Com  em grande e carinhoso abraço de muita paz este vosso amigo
[attach=1]
Manuel Altino