Forum Espirita

CODIFICAÇÃO => Estudos mensais => Tópico iniciado por: Renato.Oliv em 01 de Novembro de 2013, 13:07

Título: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Renato.Oliv em 01 de Novembro de 2013, 13:07
Olá amigos do fórum!

É uma honra para mim poder iniciar um estudo mensal aqui no fórum.
Sejam muito bem-vindos! Convido todos a participarem desse estudo tão importante para nós, estudantes na escola da vida terrena.
Rogo a Jesus, nosso irmão maior, medianeiro do Pai, a Deus e ao nossos irmãos de luz que tanto nos ajudam para que dentro das possibilidades e do merecimento possam nos ajudar, fornecendo luz, forças e lucidez no raciocínio, nesse estudo do mês de novembro que agora se inicia.
Não sou especialista nem tão pouco Doutrinador, apenas mais um estudante como todos. Tenho certeza que o estudo será prazeroso e instrutivo para nós.
Ajuda-te, que o céu te ajudará (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWVjZWhEeTA4TkMwIw==)

Ajuda-te, que o céu te ajudará

Esse tema é muito importante para nós pois é o princípio da lei do trabalho, devemos fazer a nossa parte para que Deus nos ajude, afinal nada cai do céu, temos que nos mexer e colocar mãos à obra.
Nosso Pai nunca nos nega o auxílio necessário, se pedirmos com fé, amor, esperança, confiança e principalmente humildade, a ajuda virá de uma forma maravilhosa e consoladora.

Nosso Mestre Jesus, nos diz:

Pedi e vos será dado; buscai e achareis; batei à porta e ela vos será aberta; porquanto quem pede recebe e quem procura acha, e àquele que bate à porta, ela se abrirá. Qual o homem, dentre vós, que dá uma pedra ao teu filho que lhe pede pão? – Ou, se pedir um peixe, lhe dará uma serpente? Ora, se, sendo maus como sois, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, não é lógico que, com mais forte razão, vosso Pai que está nos céus dê os bens verdadeiros aos que lhe pedirem? (S. Mateus, 7:7 a 11)


Trago as seguintes questões para iniciar as reflexões do estudo:

1. Por que devemos pedir auxílio a Deus?

2. De onde vem esse desejo incessante do melhor?

3. Por que Deus não nos dispensou do trabalho do corpo e do trabalho da inteligência?

4. Quais as consequências de não fazermos a nossa parte?

5. O que ocorre quando achamos que não precisamos de auxílio Divino em nossa caminhada?
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 01 de Novembro de 2013, 14:48
Olá Renato
Belo e importante tema

Tenho certeza que nos possibilitará excelentes  reflexões
Pois a lei do trabalho bem compreendida e praticada
fará de nós verdadeiros homens de bem

abraços

Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Edna☼ em 01 de Novembro de 2013, 16:51
Olá a todos!

Renato, excelente tema para debate e aprendizado.

A providência divina nos ajuda sempre, entretanto é preciso estar aberto para perceber, sentir,  fazer a nossa parte e, assim,  receber.

Ajuda-te, que o céu te ajudará
Nosso Mestre Jesus, nos diz:

Pedi e vos será dado; buscai e achareis; batei à porta e ela vos será aberta; porquanto quem pede recebe e quem procura acha, e àquele que bate à porta, ela se abrirá. Qual o homem, dentre vós, que dá uma pedra ao teu filho que lhe pede pão? – Ou, se pedir um peixe, lhe dará uma serpente? Ora, se, sendo maus como sois, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, não é lógico que, com mais forte razão, vosso Pai que está nos céus dê os bens verdadeiros aos que lhe pedirem? (S. Mateus, 7:7 a 11)


"Segundo o modo de ver terreno, a máxima: Buscai e achareis, é semelhante a esta outra: Ajuda-te e o céu te ajudará. É o principio da lei do trabalho, e por conseguinte, da lei do progresso. Porque o progresso é o produto do trabalho, desde que é este que põe em ação as forças da inteligência".

"Segundo a compreensão moral, essas palavras de Jesus significam o seguinte: Pedi a luz que deve clarear o vosso caminho, e ela vos será dada; pedi a força de resistir ao mal, e a tereis; pedi a assistência dos Bons Espíritos, e eles virão ajudar-vos, e como o anjo de Tobias, vos servirão de guias; pedi bons conselhos, e jamais vos serão recusados; batei à nossa porta, e ela vos será aberta; mas pedi sinceramente, com fé, fervor e confiança; apresentai-vos com humildade e não com arrogância, sem o que sereis abandonados às vossas próprias forças, e as próprias quedas que sofrerdes constituirão a punição do vosso orgulho."

"É esse o sentido dessas palavras do Cristo: Buscai e achareis, batei e abrir-se-vos-à”

Allan Kardec


Bons estudos a todos!

Abraços fraternos,

Edna ;)
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Renato.Oliv em 01 de Novembro de 2013, 18:57
Olá Moises e Edna!

Realmente é um ótimo tema. Devemos trabalhar para progredir, plantar ações benéficas para colher reações iluminadas.

Na questão 501 de O Livro dos Espíritos, Livro Segundo, Capítulo 9: Intervenção dos Espíritos no Mundo Corpóreo - VI – Anjos da Guarda, Espíritos Protetores, Familiares ou Simpáticos, temos uma lição relacionada ao tema, dada pelos Espíritos:

Allan Kardec:

501. Por que a ação dos Espíritos em nossa vida é oculta, e por que, quando eles nos protegem, não o fazem de maneira ostensiva?

Espíritos:

     — Se contásseis com o seu apoio, não agiríeis por vós mesmos e o vosso Espírito não progrediria. Para que ele possa adiantar-se, necessita de experiência e em geral é preciso que adquira à sua custa; é necessário que exercite as suas forças, sem o que seria como uma criança a quem não deixam andar sozinha. A ação dos Espíritos que vos querem bem é sempre de maneira a vos deixar o livre-arbítrio, porque se não tivésseis responsabilidade não vos adiantaríeis na senda que vos deve conduzir a Deus. Não vendo quem o ampara, o homem se entrega às suas próprias forças; não obstante, o seu guia vela por ele e de quando em quando o adverte do perigo.

Um abraço!
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: M.Altino em 01 de Novembro de 2013, 19:20
Amigo Renato antes de  tudo a minha boa tarde de muita paz  e  ao  meditarmos nestas palavras de Jesus  dá para meditar  como temos muitas vezes  saber  confiar  .....mas  sempre  com o nosso esforço e trabalho tal  como  nos  diz:
Deus promove o progresso humano, fazendo com que o homem necessitando em satisfazer-se, procure com isto, dilatando suas aptidões, possibilitando assim o seu desenvolvimento intelectual, moral, esta é a razão para a qual nos criou.
Não devemos nos preocupar em acumular tesouros materiais, necessitamos o mais breve possível é de nos desapegarmos das coisas provisórias para que a nossa bagagem não fique tão pesada, dificultando a nossa marcha evolutiva.
Não devemos inquietar-nos pelo dia de amanhã, pois as dificuldades de hoje já nos bastam.
Devemos lembrar que os bens terrenos são extinguíveis, ao passo que os do espírito são eternos.
Sempre teremos o necessário, pois Deus provê e a Terra sempre terá como sustentar seus habitantes.
O Espiritismo vem nos fazer entender a lei natural ou divina.
A  lei de adoração.
A lei do trabalho.
 A lei da reprodução.
A lei da conservação.
A lei da sociedade.
A lei do progresso.
A lei da igualdade.
 A lei da liberdade.
A lei da justiça, amor e caridade; a perfeição moral; entre outras verdades... 
Serve-nos como manual de bem viver, um roteiro seguro para cada um de nós nesta caminhada, pois é a essência dos ensinamentos do Mestre Jesus.
Com um abraço de muita paz
[attach=1]
Manuel Altino
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: EsoEstudos em 01 de Novembro de 2013, 20:26



Pedir o auxílio de nossos amigos da Espiritualidade é um dos aspectos mais relevantes do exercício de nosso livre-arbítrio.

Peço licença para relembrar o que postei tempos atrás:




O "orai e vigiai", é bom destacar, tem um grande aliado. Um aspecto que deveria ser o tempo todo lembrado e meditado por todos nós...


Nada poderia ser mais reconfortante:




ANJOS-DE-GUARDA. ESPÍRITOS PROTETORES,
FAMILIARES OU SIMPÁTICOS


489.Há Espíritos que se liguem particularmente a um
indivíduo para protegê-lo?


“Há o irmão espiritual, o que chamais o bom Espírito
ou o bom gênio.”


490.Que se deve entender por anjo de guarda ou anjo
guardião?


“O Espírito protetor, pertencente a uma ordem elevada.”


491.Qual a missão do Espírito protetor?


“A de um pai com relação aos filhos; a de guiar o seu protegido pela senda do bem, auxiliá-lo com seus conse-lhos, consolá-lo nas suas aflições, levantar-lhe o ânimo nas
provas da vida.”




Sem qualquer afetação, pergunto:


Se nos lembrássemos mais vezes dessa verdade, não seria menos árduo manter o constante "vigiai"?





Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Renato.Oliv em 01 de Novembro de 2013, 20:34
Trago o especial do Canal Encarna Ação com reflexões minhas e do amigo Rodrigo sobre o estudo do mês:

Especial-Ajuda-te, que o céu te ajudará - Estudo FórumEspírita (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWN2cURuYmYtMDZrIw==)

Um abraço!
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Antonio Renato em 02 de Novembro de 2013, 00:36
Meu jovem irmão e xará Renato,parabéns pelo tema escolhido.A lei do trabalho tendo como
base a lei do progresso foi-nos colocada por Deus para que pudessemos assim dá continue-
-dade a nossa marcha evolutiva.O trabalho que se faz em todos os aspecto da vida é soma-
-do ao nosso progresso moral.Faz por ti que vos ajudarei,fazes pelo teu irmão que eu vos 
darei forças para consegui-lo,pedie ajuda aos céus e serás ouvido,pois eu irei até vós.Assim
diria o nosso mestre Jesus a todos nós.
Fique na paz.
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Vitor Santos em 02 de Novembro de 2013, 12:19
Olá amigo Renato

Em primeiro lugar, os meus parabéns. Pelo escolha do tema e pela brilhante exposição do mesmo, sobretudo no video em que o amigo, em conjunto com o companheiro de exposição, nos mostram uma grande capacidade de comunicação, em simultâneo com o entusiasmo de quem é jovem e tem fé.

Penso que Jesus de Nazaré falava essencialmente de pedir inspiração, e não de milagres, através da prece, para obter o essencial de material. Não se preocupar demasiado com isso, mas apenas o necessário. Mas esta frase também pode ser interpretada como a ideia de que, pedindo, podemos sempre pedir para evoluir na compreensão das regras da vida, de um ponto de vista espiritual. Pois a finalidade desta vida é a aprendizagem dessas regras. E é essa necessidade, de conhecer as regras da vida, de um ponto de vista espiritual, que se nos abre, quando "batemos à porta".

Os espiritos não têm corpos de carne. As necessidades destes últimos são necessidades transitórias, um efeito colateral. São as lições para a alma que são úteis para a eternidade. E são as lições para a eternidade que temos mesmo de aprender. O resto são acessórios, necessários, mas apenas transitoriamente.   

A predisposição e a vontade de trabalhar nem sempre são suficientes, pois nós conhecemos pessoas que trabalham noite e dia, com salários muito baixinhos, exploradas por pessoas que não se enojam com escravizar os outros, com a desculpa que a concorrência faz o mesmo, ou mesmo sem qualquer peso de consciência. Isto é, ver as pessoas como meras máquinas de trabalho. Essas pessoas não precisam de de esforçar mais, mas pedir inspiração para encontrar meios de obter trabalho mais bem remunerado.

A intervenção dos espiritos, ou de Deus, através dos espiritos, ou por outras vias, é a chave do interesse da doutrina espirita. E de todas as religiões e doutrinas. A essa fonte de conhecimento tem de se somar a psicologia humana, para que saibamos remover os obstáculos que colocamos a nós mesmos. Talvez os verdadeiros e mais graves obstáculos a remover. Mas essa intervenção divina continua a ser uma questão de fé cega. Cada um tem as suas crenças em relação à mesma. 

bem haja
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: lineu em 02 de Novembro de 2013, 13:57
Citação de: 1ª. Questão do Estudo
1. Por que devemos pedir auxílio a Deus?

Porque Deus é justo. E respeita o direito de livre-arbítrio das suas criaturas.

Assim, Deus demonstra que ele jamais autoriza violência à vontade...

Nem mesmo a pretexto de dar ajuda.


Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Renato.Oliv em 02 de Novembro de 2013, 14:34
Obrigado irmãos Antônio Renato e Vitor! Direciono os parabéns ao Nosso Senhor Jesus.
É verdade, fazer pelo próximo é uma das melhores formas de se obter ajuda, onde a inspiração necessária para suportar as dificuldades virá, não se fazendo demorada. É maravilhoso como tudo realmente se encaixa no "Amai a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo".


Citação de: 1ª. Questão do Estudo
Assim, Deus demonstra que ele jamais autoriza violência à vontade...

Nem mesmo a pretexto de dar ajuda.

Olá lineu, isso demonstra que caso escolhemos, por uma desventura, nos sintonizar com o forças inferiores, Deus respeitará essa decisão, respeitando o livre arbítrio e consequentemente obteremos a ajuda negativa, acharemos os meios para concretizar o crime engendrado e a porta da infelicidade se abrirá, resultando assim numa colheita bem amarga posteriormente.

Abraços!
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Kazaoka em 02 de Novembro de 2013, 15:05
Pedi e obtereis. Então tomemos cuidado com o que pedimos

Procura e achareis. Então pensemos bem no que queremos encontrar.

Bate e se vos abrirá. Então batamos na porta do conhecido.

Nem sempre pedimos o que nos é realmente necessário, outras vezes corremos atrás do que não nos diz respeito e outras vezes batemos em portas do desconhecido.

Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 02 de Novembro de 2013, 15:24
Renato meu caro, tenho tido pouco tempo para participar do FE como eu gostaria, mas vamos tentar.
Considero o Evangelho como o farol a iluminar a nossa caminhada e essa passagem do "buscai e achareis" me leva a uma reflexão fundamental em minha opinião: ação.
Pedir, buscar e bater, são verbos de ação, demonstram que temos de tomar a iniciativa, o que é perfeitamente condizente com a lei do trabalho, temos de trabalhar, de fazer.
Como o ensinamento evangélico é amplo, e possui uma ligação direta entre todos os conceitos, precisamos ter humildade suficiente para pedir o que realmente importa, para buscar o que realmente precisamos.
E melhor faremos isso, se batermos na porta certa, se procurarmos sempre o contato com o amor do Pai.
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: EsoEstudos em 02 de Novembro de 2013, 19:38
Apenas relembrando o que pude escrever em outro local, ofereço uma pequena meditação:

Não somos uma escória. Não somos vilões de um pecado original que ninguém sabe explicar. Não somos seres inferiores, herdeiros de um crime, tampouco descendentes de fraticidas.

Somos Espíritos ainda infantis, com todas as crueldades dessa condição, recebendo instrução, corrigendas e aprendizado. Esse é o nosso destino. Estamos numa jornada cósmica de ascensão em busca da Luz da Sabedoria.

Por isso somos tão bajulados com toneladas de misericórdia e carinho por parte de nossos Mestres, Seres que nos precederam nessa viagem.

Não se permita jamais identificar-se com a mesquinharia de um conceito como o "pecado original". Somos pecadores no sentido de imperfeitos ainda. Como toda criança espiritual, estamos progredindo no curso de nossa evolução.


Se o seu pequeno fllho (digamos, com 4 anos de idade) tiver um problema dentário, com infecção, de modo que não terá o alívio de um anestésico, você deixará de levá-lo ao dentista diante dos lancinantes pedidos dessa criança por uma milagrosa cura indolor?

Sempre sabemos o que pedir; raramente entendemos o que recebemos.

Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: lineu em 02 de Novembro de 2013, 19:48
Citação de: Renato.Oliv
[...] isso demonstra que caso escolhemos, por uma desventura, nos sintonizar com o forças inferiores, Deus respeitará essa decisão, respeitando o livre arbítrio [...]

Parece que sim, Renato.

A lei natural não é impositiva no sentido de forçar a submissão.

O Cristo Divino convida todos os seres humanos da Terra para engajarem-se na sua obra de estabelecimento do bem comum neste mundo. Mas não obriga ninguém ao engajamento.

A propósito, importa analisar a citação abaixo transcrita, extraída do prefácio do Evangelho Segundo o Espiritismo:

Citar
Os Espíritos do Senhor, que são as virtudes dos céus, como um imenso exército que se movimenta, ao receber a ordem de comando, espalham-se sobre toda a face da Terra. Semelhantes a estrelas cadentes, vêm iluminar o caminho e abrir os olhos aos cegos.

Eu vos digo, em verdade, que são chegados os tempos em que todas as coisas devem ser restabelecidas no seu verdadeiro sentido, para dissipar as trevas, confundir os orgulhosos e glorificar os justos.

As grandes vozes do céu ressoam como o toque da trombeta, e os coros dos anjos se reúnem. Homens, nós vos convidamos ao divino concerto: que vossas mãos tomem a lira, que vossas vozes se unam, e, num hino sagrado, se estendam e vibrem, de um extremo do Universo ao outro.

Homens, irmãos amados, estamos juntos de vós. Amai-vos também uns aos outros, e dizei, do fundo de vosso coração, fazendo a vontade do Pai que está no Céu: “Senhor! Senhor!” e podereis entrar no Reino dos Céus.

O ESPÍRITO DE VERDADE
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Renato.Oliv em 03 de Novembro de 2013, 15:44
Allan Kardec cita esse trecho de O Livro Dos Médiuns, durante o tópico que é abordado neste estudo mensal:

291. PERGUNTAS SOBRE QUESTÕES MORAIS E MATERIAIS

17. Podemos pedir conselhos aos Espíritos?

— Sim, não há dúvida. Os Espíritos bons jamais se recusam a ajudar os que os invocam cheios de confiança, principalmente quando se trata de assuntos da alma. Mas repelem os hipócritas, aqueles que fingem buscar a luz e se comprazem nas trevas.

18. Os Espíritos podem aconselhar sobre questões de interesse particular?

— Algumas vezes, conforme o caso. Depende também dos Espíritos interpelados. Os conselhos referentes à vida particular são dados com mais exatidão pelos Espíritos familiares, os que mais se ligam às pessoas e se interessam pelo que lhes concerne. O Espírito familiar é o amigo, o confidente de vossos mais secretos pensamentos. Mas freqüentemente o cansais com perguntas tão estúpidas que ele se afasta. Por outro lado seria absurdo interpelar sobre problemas íntimos a Espíritos estranhos, da mesma maneira que propô-los ao primeiro indivíduo que encontrásseis pela frente. É bom não esquecer que a banalidade das perguntas é incompatível com a superioridade dos Espíritos. Necessário também considerar as qualidades do Espírito familiar, que pode ser bom ou mau, segundo os motivos de simpatia que o ligam à pessoa. O Espírito familiar de um homem mau é um mau Espírito, cujos conselhos podem ser perniciosos. Mas ele se afasta e cede o lugar a um Espírito melhor se o homem melhora. O semelhante atrai o semelhante.(13)

19. Os Espíritos familiares podem ajudar nos interesses materiais por meio de revelações?

— Podem. E o fazem algumas vezes, segundo as circunstâncias, mas os Espíritos bons jamais se prestam a servir a cupidez. Os maus fazem brilhar mil miragens aos vossos olhos para vos excitar e mistificar, levando-vos à decepção. Sabei também que se a vossa prova é sofrer esta ou aquela vicissitude, os Espíritos protetores podem vos ajudar a suportá-la com resignação, às vezes amenizá-la, mas no interesse do vosso próprio futuro não podem afastá-la. É assim que um bom pai não concede ao filho tudo o que este deseja.

Observação de Kardec: Nossos Espíritos Protetores podem, em muitas circunstâncias, indicar-nos o melhor caminho, sem entretanto nos levarem a ele. Do contrário perderíamos toda iniciativa e nada mais faríamos sem recorrer a eles, isso em prejuízo do nosso aperfeiçoamento. Para progredir o homem tem sempre necessidade de adquirir experiências à sua própria custa. É por isso que os Espíritos sábios, sempre prontos a nos aconselhar, entregam-nos às nossas próprias forças, como um instrutor hábil faz com seus alunos. Nas circunstâncias ordinárias da vida nos aconselham pela inspiração e nos deixa assim todo mérito do bem, como toda a responsabilidade pelas más escolhas.

Seria abusar da condescendência dos Espíritos familiares e não compreender a sua missão interrogá-los a todo instante sobre as questões mais corriqueiras, como o fazem certos médiuns. Há os que por um sim ou um não tomam o lápis e pedem conselhos para as mais simples decisões. Essa mania revela estreiteza de idéia e ao mesmo tempo a presunção de ter sempre um Espírito serviçal às ordens, sem nada mais a fazer do que se ocupar de nós e de nossos pequeninos interesses. Além disso, equivale a aniquilar seu próprio julgamento e reduzir-se a um papel passivo, sem nenhum proveito no presente e com prejuízo certo para o progresso futuro. Se há infantilidade em interrogar os Espíritos sobre questões fúteis, também é infantil, de parte dos Espíritos, ocuparem-se espontaneamente do que podemos chamar de rotina caseira. Esses Espíritos podem ser bons, mas seguramente estão ainda muito terrenos.

20. Se uma pessoa deixa, ao morrer seus negócios embrulhados, podem-se pedir ao seu Espírito que ajude a desembaraçá-los e pode-se ainda interrogá-lo sobre os haveres reais que deixou, caso não se saiba o total e seja isso do interesse da Justiça?

— Esqueceis que a morte é uma libertação das preocupações terrenas. Julgais então que o Espírito, feliz com a sua liberdade, virá de boa vontade retornar a cadeia e ocupar-se de coisas que não mais lhe concernem, para satisfazer o cupidez dos herdeiros, talvez contentes com a sua morte, da qual esperam tirar proveito? Falais de justiça, mas a justiça está na decepção da ganância dos herdeiros; é o começo das punições que Deus reserva para sua avidez dos bens terrenos. Além disso, os embaraços deixados às vezes pela morte de uma pessoa fazem parte da provas da vida e nenhum Espírito tem o poder de afastá-los, pois pertencem aos decretos de Deus.

Observação de Kardec: Essa resposta desapontará certamente os que imaginam que os Espíritos nada têm de melhor a fazer do que servir-nos de auxiliadores clarividentes para guiar-nos, não em direção ao céu,mas na própria Terra. Outra consideração vem apoiar essa resposta. Se um homem deixou em vida os seus negócios atrapalhados por desleixo, não é verossímil que depois da morte tome mais cuidado, pois deve sentir-se feliz de estar livre das preocupações que lhe causavam. Aliás, por menos elevado que seja, lhes dará menos importância como Espírito do que como homem. Quanto aos haveres não sabidos que possa ter deixado, não há nenhuma razão para se interessar por herdeiros ávidos, que provavelmente nem pensariam nele se não esperassem algum lucro. E se ainda estiver imbuído de paixões humanas poderá mesmo sentir um prazer malicioso com o seu desapontamento. Se, no interesse da justiça e das pessoas que estima, um Espírito julgar útil fazer dessas revelações, as fará espontaneamente, sem necessidade de que o interessado seja médium ou recorra a um médium. Ele o levará ao conhecimento do assunto por meio de circunstâncias inesperadas, mas nunca em virtude de pedidos que lhe façam, pois os pedidos não podem mudar a natureza das provas que se têm de sofrer. Seriam antes capazes de agravá-las, pois quase sempre revelam cupidez e demonstram ao Espírito que só se pensa nele por interesse. (Ver nº 295)
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 03 de Novembro de 2013, 18:59
"19. Os Espíritos familiares podem ajudar nos interesses materiais por meio de revelações?

— Podem. E o fazem algumas vezes, segundo as circunstâncias, mas os Espíritos bons jamais se prestam a servir a cupidez."
Tive uma experiência pessoal nesse quesito, dentro daquilo que a doutrina nos ensina de que, se tivermos fé e soubermos pedir, teremos a consolação necessária para atravessar as dificuldades materiais que nos assaltem.
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Felipa em 03 de Novembro de 2013, 21:53
Olá, Renato!!

Gostei do tema escolhido, parabéns e bom trabalho...

Conte comigo!...Abços!
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Felipa em 03 de Novembro de 2013, 21:57
 
Ajuda-te, que o céu te ajudará
 
Narra-se que um sábio caminhava com os discípulos por uma estrada tortuosa, quando encontraram um homem piedoso que, ajoelhado, rogava a Deus que o auxiliasse a tirar seu carro do atoleiro.
Todos olharam o devoto, sensibilizaram-se e prosseguiram.
Alguns quilômetros à frente, havia um outro homem que tinha, igualmente, o carro atolado num lodaçal. Esse, porém, esbravejava reclamando, mas tentava com todo empenho liberar o veículo.
Comovido, o sábio propôs aos discípulos ajudá-lo.
Reuniram todas as forças e conseguiram retirar o transporte do atoleiro. Após os agradecimentos, o viajante se foi feliz.
Os aprendizes surpresos, indagaram ao mestre: Senhor, o primeiro homem orava, era piedoso e não o ajudamos. Este, que era rebelde e até praguejava, recebeu nosso apoio. Por quê?
Sem perturbar-se, o nobre professor respondeu: Aquele que orava, aguardava que Deus viesse fazer a tarefa que a ele competia. O outro, embora desesperado por ignorância, empenhava-se, merecendo auxílio.
*   *   *
Muitos de nós costumamos agir como o primeiro viajante. Diante das dificuldades, que nos parecem insolúveis, acomodamo-nos, esperando que Deus faça a parte que nos cabe para a solução do problema.
Nós podemos e devemos empregar esforços para melhorar a situação em que nos encontramos.
Há pessoas que desejam ver os obstáculos retirados do caminho por mãos invisíveis, esquecidas de que esses obstáculos, em sua maioria, foram ali colocados por nós mesmos, cabendo-nos agora, a responsabilidade de retirá-los.
Alguns se deixam cair no amolentamento, alegando que a situação está difícil e que não adianta lutar.
Outros não dispõem de perseverança, abandonando a luta após ligeiros esforços.
Com propriedade afirma a sabedoria popular que pedra que rola não cria limo, sugerindo alteração de rota, movimento, dinamismo, realização.
Não basta pedir ajuda a Deus, é preciso buscar, conforme o ensino de Jesus: Buscai e achareis, batei e abrir-se-vos-á.
Devemos, portanto, fazer a nossa parte que Deus nos ajudará no que não estiver ao nosso alcance resolver.
*   *   *
         Seria ideal que, sem reclamar e pensando corretamente, fizéssemos esforços para retirar do atoleiro o carro da nossa existência, a fim de seguirmos adiante felizes, com coragem e disposição. Confiantes de que Deus sustentará as nossas forças para que possamos triunfar.
Pensemos nisso!
Redação do Momento Espírita.

Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Felipa em 03 de Novembro de 2013, 22:01

Ajuda-te e o Céu te ajudará

O Homem recebeu de Deus a inteligência e o entendimento para que pudesse ser utilizado.

Se o Nosso Criador nos houvesse isentado do trabalho, do esforço e do desenvolvimento da vontade, nosso Espírito ainda estaria na infância espiritual.

Deus assiste aos que se ajudam a si mesmos, e não aos que ficam esperando por um milagre, sem nada fazer para mudar as situações, a esperar pelo socorro.

Pela prece, podemos atrair os Bons Espíritos que nos vêm sustentar com bons pensamentos e conselhos, para assim adquirirmos a força necessária para vencermos as dificuldades, pelo nosso próprio esforço.

Muita vezes reclamamos que nossas orações não são atendidas.

Acontece que vivemos num certo padrão mental e emocional, somos muito rígidos em nossos estilos de vida e em nossas atitudes, não encontrando, ou não querendo encontrar, a força de vontade para mudar o nosso interior.

Se recusamos estas mudanças tão necessárias para a nossa evolução, como Deus poderá nos ajudar em outras coisas em nossas vidas?

Vamos supor que uma determinada pessoa teve uma vida de excessos, má alimentação e extravagâncias, prejudicando a sua saúde. Passa uma vida com grandes sofrimentos corporais, devidos as doenças que acumulou, em consequência da péssima vida que levou.
Esta pessoa não pode reclamar de Deus pela situação em que está vivenciando. Se tivesse a prática constante da oração, poderia ter encontrado a força necessária para resistir às tentações que a levaram ao estado de penúria do seu corpo.

Rubens Santini
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Renato.Oliv em 04 de Novembro de 2013, 12:55
Olá maria! Obrigado, direciono os parabéns ao Nosso Senhor Jesus.

Conto edificante este que você nos trouxe, realmente muitos de nós infelizmente insistem em buscar a comodidade, a facilidade, não movendo as próprias forças para sair da lama das dificuldades. É preciso fazer algo, para aqueles que dizem: "falar é fácil, fazer é difícil...", basta o esforço, pois isso, por si só, já demonstra um sinal de progresso.

É como está na Doutrina, se não me engano no Livro dos Espíritos, onde é dito que naquele em que o mau pensamento ainda existe mas que se esforça para dominá-lo e não atendê-lo, já é o progresso em andamento, e no que não tem maus pensamentos, o progresso já foi concluído, conseguiu aprender. Portanto desânimo nunca, trabalho incessante e combate interior sempre, até que o progresso se conclua.

Abraço!
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Mourarego em 04 de Novembro de 2013, 13:07
Mano renato,
de sua resposta eu só excluiria o título de Nosso Senhor dado a Jesus.
Reparemos que ele mesmo nos chamava a todos de irmãos,logo, não há que se pensar senão em familiaridade e esta não condiz em o vermos como algo de que nunca se adornou .
Abraços,
Moura
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Renato.Oliv em 04 de Novembro de 2013, 13:45
Mano renato,
de sua resposta eu só excluiria o título de Nosso Senhor dado a Jesus.
Reparemos que ele mesmo nos chamava a todos de irmãos,logo, não há que se pensar senão em familiaridade e esta não condiz em o vermos como algo de que nunca se adornou .
Abraços,
Moura

Olá Moura, entendo a sua opinião. Realmente é o nosso irmão maior, mas não vejo problema em citá-lo dessa forma, ele é o Nosso Senhor não por nos dominar ou por ser um rei (ou algo do tipo), mas sim por ser o Caminho, a Verdade e a Vida, nosso Guia e Modelo, termos usados no Evangelho Segundo o Espiritismo que faz parte da Codificação. Como a Doutrina dos Espíritos não possui dogmas, regras impositivas e tratados a serem seguidos de forma fanática, temos a liberdade de escolher os títulos que nos fazem bem, creio que isso não seja uma ameaça a consolação que é o Espiritismo, que prega o amor, a simplicidade e a fraternidade sem apego às letras.

Grande abraço!
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Renato.Oliv em 04 de Novembro de 2013, 14:24
Olá amigos!

Capítulo XXVII - Pedi e Obtereis

I – Modo de Orar
V. MONOD
Bordeaux, 1862

            22 – O primeiro dever de toda criatura humana, o primeiro ato que deve assinalar o seu retorno à atividade diária, é a prece. Vós orais, quase todos, mas quão poucos sabem realmente orar! Que importam ao Senhor as frases que ligais maquinalmente uma às outras, porque já vos habituastes a repeti-las, porque é um dever que tendes de cumprir, e que vos pesa, como todo o dever?

            A prece do cristão, do Espírita, principalmente,de qualquer culto que seja (1) , deve ser feita no momento em que o Espírito retoma o jugo da carne, e deve elevar-se com humildade aos pés da Majestade Divina,mas também com profundeza, num impulso de reconhecimento por todos os benefícios recebidos até esse dia. E de agradecimento, ainda, pela noite transcorrida, durante a qual lhe foi permitido, embora não guarde a lembrança, retornar junto aos amigos e aos guias, para nesse contato haurir novas forças e mais perseverança. Deve elevar-se humilde aos pés do Senhor, pedindo pela sua fraqueza, suplicando o seu amparo, a sua indulgência, a sua misericórdia. E deve ser profunda, porque é a vossa alma que deve elevar-se ao Criador, que deve transfigurar-se, como Jesus no Tabor, para chegar até Ele, branca e radiante de esperança e de amor.

            Vossa prece deve encerrar o pedido das graças de que necessitais, mas de que necessitais realmente. Inútil, portanto, pedir ao Senhor que abrevie a vossa provas, ou que vos dê alegrias e riquezas. Pedi-lhe antes os bens mais preciosos da paciência, da resignação e da fé. Evitai dizer, como o fazem muitos dentre vós: “Não vale a pena orar, porque Deus não me atende”. O que pedis a Deus, na maioria das vezes? Já vos lembrastes de pedir-lhe a vossa melhoria moral? Oh, não, tão poucas vezes! O que mais vos lembrais de pedir é o sucesso para os vossos empreendimentos terrenos, e depois exclamais: “Deus não se preocupa conosco; se o fizesse, não haveria tantas injustiças!” Insensatos, ingratos! Se mergulhásseis no fundo da vossa consciência, quase sempre ali encontraríeis o motivo dos males de que vos queixais. Pedi, pois, antes de tudo, para vos tornardes melhores, e vereis que torrentes de graças e consolações se derramarão sobre vós! (Ver cap. V, nº 4).

            Deveis orar incessantemente, sem para isso procurardes o vosso oratório ou cairdes  de joelhos nas praças públicas. A prece diária é o próprio cumprimento dos vossos deveres, mas dos vossos deveres sem exceção, de qualquer natureza que sejam. Não é um ato de amor para com o Senhor assistirdes os vossos irmãos numa necessidade qualquer, moral ou física? Não é um ato de reconhecimento a elevação do vosso pensamento a Ele, quando uma felicidade vos chega, quando evitais um acidente, ou mesmo quando uma simples contrariedade vos aflora à alma, e dizeis mentalmente: “Seja bendito, meu Pai!”?  Não é um ato de contribuição, quando sentis que falistes, dizerdes humilde para o Supremo Juiz, mesmo que seja num rápido pensamento: “Perdoai-me, Deus meu, pois que pequei (por orgulho, por egoísmo ou por falta de caridade); dai-me a força de não tornar a falir, e a coragem de reparar a minha falta”?

            Isto independe das preces regulares da manhã e da noite, e dos dias consagrados, pois, como vedes a prece pode ser de todos os instantes, sem interromper os vosso afazeres; e até, pelo contrário, assim feita, ela os santifica. E não duvideis de que um só desses pensamentos, partindo do coração, é mais ouvido por vosso Pai celestial do que as longas preces repetidas por hábitos, quase sempre sem um motivo imediato, apenas porque a hora convencional maquinalmente vos chama.

II – Ventura da Prece
SANTO AGOSTINHO
Paris, 1861

            23 – Vinde, todos vós que desejais crer: acorrem os Espíritos celestes, e vêm anunciar-vos grandes coisas! Deus, meus filhos, abre os seus tesouros, para vos distribuir os seus benefícios. Homens incrédulos! Se soubésseis como a fé beneficia o coração, e leva a alma ao arrependimento e à prece! A prece. Ah, como são tocantes as palavras que se desprendem dos lábios na hora da prece! Porque a prece é o orvalho divino, que suaviza o excessivo calor das paixões. Filha predileta da fé, leva-nos ao caminho que conduz a Deus. No recolhimento e na solidão, encontrai-vos com Deus; e para vós o mistério se desfaz, porque Ele se revela. Apóstolos do pensamento, a verdadeira vida se abre para vós! Vossa alma se liberta da matéria e se lança pelos mundos infinitos e etéreos, que a pobre Humanidade desconhece.

            Marchai, marchai, pelos caminhos da prece, e ouvireis a voz dos Anjos! Que harmonia! Não são mais os ruídos confusos e as vozes gritantes da Terra: são as liras dos arcanjos, as vozes doces e meigas dos serafins, mais leves que as brisas da manhã, quando brincam nas ramagens dos vossos arvoredos. Com que alegria então marchais! Vossa linguagem terrena não poderá exprimir jamais essas venturas,que vos impregna por todos os poros, tão, vivas e refrescantes é a fonte em que bebemos através da prece! Doces vozes, inebriantes perfumes, que a alma ouve e aspira, quando se lança, pela prece, a essas esferas desconhecidas e habitadas! São divinas todas as aspirações, quando livres dos desejos carnais. Vós também, como o Cristo, orai, carregando a vossa cruz para o Gólgota, para o Calvário. Levai-a, e sentireis as doces emoções que lhe passavam pela alma, embora carregasse o madeiro infamante. Sim, porque ele ia morrer, mas para viver a vida celestial, na morada do Pai!
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Aline Alarcão Lemos em 04 de Novembro de 2013, 16:03
Olá Renato, tema muito oportuno, parabéns pela escolha...
Boa tarde a todos...
Sendo todos nós criaturas de um Pai que é pura bondade e justiça, e que temos uma escala rumo ao infinito para evoluirmos, e que somente através de nosso próprio esforço, como disse o saudoso Chico "todos evoluem desidratando, seja pelo suor do trabalho ou pelas lágrimas do sofrimento..." Vamos trabalhar...
Porque no trabalho nos relacionamos e nos relacionamentos é que vamos nos espelhando, nos aparando, nos disciplinando, estudando, vencendo limites...
Não podemos esquecer também que temos que trabalhar espiritualmente, necessitamos...

E sobre este tema tão relevante, deixo uma contribuição de André Luiz:

"Dever e trabalho

O compromisso de trabalho inclui o dever de associar-se a criatura ao esforço de equipe na obra a realizar;

Obediência digna tem o nome de obrigação cumprida no dicionário da realidade;

Quem executa com alegria as tarefas consideradas menores, espontaneamente se promove às tarefas consideeradas maiores;

A câmera fotográfica nos retrata por fora, mas o trabalho nos retrata por dentro;

Quem escarnece da obra que lhe honorifica a existência, desprestigia a si mesmo;

Servir além do próprio dever não é bajular e sim entesourar apoio e experiência, simpatia e cooperação;

Na formação e complementação de qualquer trabalho, é preciso compreender para sermos compreendidos;

Quando o trabalhador converte o trabalho em alegria, o trabalho se transforma na alegria do trabalhador."

Tenhamos uma excelente e produtiva semana....
Abraço fraternal a todos!!

Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Renato.Oliv em 04 de Novembro de 2013, 18:25
Obrigado Aline, direciono os parabéns ao Nosso Mestre, irmão maior, Jesus.


Dando continuidade, trago uma resposta para a segunda pergunta do inicio do tópico:

2. De onde vem esse desejo incessante do melhor?

A evolução nos fez sair do estado puramente animal, onde na proporção em que o nosso Espírito foi evoluindo, também fez evoluir o corpo grosseiro onde vinhamos encarnando. Aos poucos passamos a ter uma necessidade mais espiritual, estágio atual, mas ainda temos vários traços do período totalmente animal. Muitos desses traços são as origens de tantos problemas morais que enfrentamos hoje, mas que no decorrer na evolução vão desaparecendo à medida que melhoramos moralmente e intelectualmente.

Allan Kardec nos fala:

 (...) "Na infância da Humanidade, o homem só aplica a sua inteligência na procura de alimentos, dos meios de se preservar das intempéries e de se defender dos inimigos. Mas Deus lhe deu, a mais do que ao animal, o desejo constante de melhorar, ou seja, essa aspiração do melhor, que o impele à pesquisa dos meios de melhorar a sua situação, levando-o às descobertas, às invenções, ao aperfeiçoamento da ciência, pois é a ciência que lhe proporciona o que lhe falta. Graças às suas pesquisas, sua inteligência se desenvolve, sua moral se depura. Às necessidades do corpo sucedem as necessidades do espírito: após o alimento material, ele necessita do alimento espiritual. É assim que o homem passa da selvageria à civilização."

Portanto em todos nós existe esse desejo de melhorar. Em muitos casos fica estagnado num estado latente enquanto alimentamos cristalizações mentais infelizes, numa cegueira espiritual, mas chega um momento no futuro em que aquela vontade de corrigir as coisas aparecerá novamente, fazendo com que continuemos na caminhada de reparação e aprendizado.

Abraço!
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: lconforjr em 04 de Novembro de 2013, 21:34
Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará

      Renato.Oliv   (ref #25, 04.10.13, às 18:25)


      De onde vem esse desejo incessante do melhor?!

      É muito simples, novo amigo Renato: esse desejo vem do fato de os homens, em geral, estarem "no pior"! Todos sofrem, a vida é sofrimentos para todos, e todos tentam fugir dessas dores para uma condição "melhor".

      Daí a busca das soluções das medicinas, das filosofias e das promessas e consolações das religiões e doutrinas. Porq é que, assim que se abre a porta de um novo templo, de uma nova religião (estão surgindo tantas por aí!) os homens acorrem em busca de consolações, da solução de seus urgentes problemas (solução que não encontraram na religião de onde vieram e que, certamente, na nova, também não encontrarão), e da felicidade que as religiões prometem?

      Essa é a luta de todos, sem exceção, do mais virtuoso ao mais corrupto, seja uma luta através da prática de boas obras como de más obras, luta de todos os instantes, desde que adquirem consciência de si mesmos. Uma luta para conquistar a felicidade, um pouco mais que seja,  para deixar de ser tão infeliz.

      Só não pensam assim em dois casos: aqueles para os quais tudo vai tão bem, que nenhuma queixa sobre coisa alguma, têm a fazer; ou aqueles para os quais tudo vai tão mal que, desiludidos e de tudo descrentes, de tudo desesperançosos, nada mais buscam; deixam a vida correr e esperam, muitos até com ansiedade e impaciência, a morte chegar.

      Se os homens fossem totalmente felizes, porq estariam desejando incessantemente o melhor?!

........................
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Renato.Oliv em 04 de Novembro de 2013, 22:24
Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará

      Renato.Oliv   (ref #25, 04.10.13, às 18:25)


      De onde vem esse desejo incessante do melhor?!

      É muito simples, novo amigo Renato: esse desejo vem do fato de os homens, em geral, estarem "no pior"! Todos sofrem, a vida é sofrimentos para todos, e todos tentam fugir dessas dores para uma condição "melhor".

      Daí a busca das soluções das medicinas, das filosofias e das promessas e consolações das religiões e doutrinas. Porq é que, assim que se abre a porta de um novo templo, de uma nova religião (estão surgindo tantas por aí!) os homens acorrem em busca de consolações, da solução de seus urgentes problemas (solução que não encontraram na religião de onde vieram e que, certamente, na nova, também não encontrarão), e da felicidade que as religiões prometem?

      Essa é a luta de todos, sem exceção, do mais virtuoso ao mais corrupto, seja uma luta através da prática de boas obras como de más obras, luta de todos os instantes, desde que adquirem consciência de si mesmos. Uma luta para conquistar a felicidade, um pouco mais que seja,  para deixar de ser tão infeliz.

      Só não pensam assim em dois casos: aqueles para os quais tudo vai tão bem, que nenhuma queixa sobre coisa alguma, têm a fazer; ou aqueles para os quais tudo vai tão mal que, desiludidos e de tudo descrentes, de tudo desesperançosos, nada mais buscam; deixam a vida correr e esperam, muitos até com ansiedade e impaciência, a morte chegar.

      Se os homens fossem totalmente felizes, porq estariam desejando incessantemente o melhor?!

........................

Olá amigo lconforjr, tem sentido o seu ponto de vista. O sofrimento nos burila, nos faz melhorar o discernimento, nos traz fortaleza ao Espírito.
Por isso como estamos ainda num mundo de provas e expiações, o desejo de melhorar se faz mais intenso, as aflições são diárias.
Mas isso não deve ser causa de desânimo pois a vida é eterna e temos de ter a esperança incessante no amor e na bondade de Deus, fazendo a nossa parte, pois as dores são temporárias.
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Aline Alarcão Lemos em 05 de Novembro de 2013, 11:27
Bom Dia a todos!!!
Segue considerações de Kardec para nossa análise:

"(...) O progresso dos Espíritos é o fruto do próprio trabalho; mas, como são livres, trabalham no seu adiantamento com maior ou menor atividade, com mais ou menos negligência, segundo sua vontade, acelerando ou retardando o progresso e, por conseguinte, a prórpia felicidade.
Enquanto uns avançam rapidamente, entorpecem-se outros, quais poltrões nas fileiras inferiores. São eles, pois, os próprios autores da sua situação feliz ou desgraçada, conforme esta frase do Cristo - A cada um segundo suas obras.
Todo Espírito que se atrasa não pode queixar-se senão de si mesmo, assim como o que se adianta tem o mérito exclusivo do seu esforço, dando por isso maior apreço à felicidade conquistada.
A suprema felicidade só é compartilhada pelos Espíritos Perfeitos, ou, por outra, pelos puros Espíritos, que não a conseguem senão depois de haverem progredido em inteligência e moralidade.
O progresso intelectual e o progresso moral raramente marcham juntos, mas o que o Espírito não consegue em dado tempo, alcança em outro, de modo que os dois progressos acabam por atingir o mesmo nível.
Eis por que se vêem muitas vezes homens inteligentes e instruídos pouco adiantados moralmente, e vice-versa. (...)"

Para ler mais:
O Céu e o Inferno - Allan Kardec
1ª parte - capítulo III.

Abraço a todos e tenhamos um dia proveitoso na paz de nosso Pai Celeste!!!
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Jonas P Colossi em 05 de Novembro de 2013, 12:42
Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará

      Renato.Oliv   (ref #25, 04.10.13, às 18:25)


      De onde vem esse desejo incessante do melhor?!

      É muito simples, novo amigo Renato: esse desejo vem do fato de os homens, em geral, estarem "no pior"! Todos sofrem, a vida é sofrimentos para todos, e todos tentam fugir dessas dores para uma condição "melhor".

      Daí a busca das soluções das medicinas, das filosofias e das promessas e consolações das religiões e doutrinas. Porq é que, assim que se abre a porta de um novo templo, de uma nova religião (estão surgindo tantas por aí!) os homens acorrem em busca de consolações, da solução de seus urgentes problemas (solução que não encontraram na religião de onde vieram e que, certamente, na nova, também não encontrarão), e da felicidade que as religiões prometem?

      Essa é a luta de todos, sem exceção, do mais virtuoso ao mais corrupto, seja uma luta através da prática de boas obras como de más obras, luta de todos os instantes, desde que adquirem consciência de si mesmos. Uma luta para conquistar a felicidade, um pouco mais que seja,  para deixar de ser tão infeliz.

      Só não pensam assim em dois casos: aqueles para os quais tudo vai tão bem, que nenhuma queixa sobre coisa alguma, têm a fazer; ou aqueles para os quais tudo vai tão mal que, desiludidos e de tudo descrentes, de tudo desesperançosos, nada mais buscam; deixam a vida correr e esperam, muitos até com ansiedade e impaciência, a morte chegar.

      Se os homens fossem totalmente felizes, porq estariam desejando incessantemente o melhor?!

........................
Tem sentido, mas necessariamente temos que sofrer para querer o melhor? Temos que “esperar” por uma doença para querer o melhor ou simplesmente sermos infelizes para a busca do melhor?
As pessoas no geral sofrem por que enxergam na dificuldade um sofrimento e não uma evolução. É mais fácil se deixar abater do que elevar o pensamento para progressão espiritual, é mais fácil reclamar das coisas que não acontecem do que agradecer por tudo que têm, pois isto é mais fácil, por que as pessoas enxergam na dificuldade mais do que realmente é por que acham que seu problema é maior que dos outros.
A partir do momento que as pessoas verem que todos têm problemas e passam por provações, mas o que muda é a forma como uns enfrentem isto e outros simplesmente vão postergando o sofrimento por ser mais cômodo.
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Renato.Oliv em 05 de Novembro de 2013, 12:59
Olá amigos.

Estava refletindo sobre o tema e me veio à mente o arrependimento. Ao meu ver é um exemplo de despertar e de comunicação com Deus. Com ele, ao mesmo tempo nos ajudamos (reconhecemos os próprios erros) e emitimos ao Alto a vibração da necessidade de reparo das faltas cometidas. Se for um arrependimento verdadeiro, nos trará um auxílio espiritual, cheio de orientação e direcionamento à expiação necessária, tanto na vida terrena, se houver tempo, quanto no estado espiritual.

O Livro dos Espíritos, Livro IV - Esperanças e Consolações, Cap. 2 - Penas e Gozos Futuros, VI - Expiação e Arrependimento.

991. Qual é a conseqüência do arrependimento no seu estado espiritual?

    — O desejo de uma nova encarnação para se purificar. O Espírito compreende as imperfeições que o impedem de ser feliz e aspira a uma nova existência, onde possa expiar as suas faltas. (Ver itens 332 e 975.)

992. Qual é a conseqüência do arrependimento no estado corpóreo?

    — Adiantar-se ainda na vida presente, se houver tempo para reparação das faltas. Quando a consciência reprova e mostra uma imperfeição, sempre se pode melhorar.

No meu entendimento se encaixa perfeitamente no "Pedi e vos será dado; buscai e achareis; batei à porta e ela vos será aberta".
Se durante o arrependimento pedirmos coragem, confiança e resignação para reparar as nossas faltas, com certeza Deus nos ajudará a voltar ao caminho da Lei Divina.

Abraços!
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 05 de Novembro de 2013, 13:12
Conceito interessante meu caro Renato.
O arrependimento é o primeiro passo para o progresso, pois é a identificação do erro.
A mudança de postura, com a consequente reparação do erro, é o efetivo inicio da jornada de progresso.
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Renato.Oliv em 05 de Novembro de 2013, 13:22
Tem sentido, mas necessariamente temos que sofrer para querer o melhor? Temos que “esperar” por uma doença para querer o melhor ou simplesmente sermos infelizes para a busca do melhor?
As pessoas no geral sofrem por que enxergam na dificuldade um sofrimento e não uma evolução. É mais fácil se deixar abater do que elevar o pensamento para progressão espiritual, é mais fácil reclamar das coisas que não acontecem do que agradecer por tudo que têm, pois isto é mais fácil, por que as pessoas enxergam na dificuldade mais do que realmente é por que acham que seu problema é maior que dos outros.
A partir do momento que as pessoas verem que todos têm problemas e passam por provações, mas o que muda é a forma como uns enfrentem isto e outros simplesmente vão postergando o sofrimento por ser mais cômodo.

Olá Jonas.

Não precisamos efetivamente do sofrimento para querer o melhor, esse desejo do melhor está dentro de nós, independentemente de sofrer ou não, é como um "estopim" para o progresso. Mas como ainda temos muitas imperfeições, que fazem parte da nossa bagagem das encarnações passadas, acabamos sofrendo na colheita das infelicidades que plantamos. Mesmo Espíritos missionários sofrem para testemunhar e exemplificar.
Infelizmente, como você falou, muitos criam um estado mental viciado, onde não fazem nada para melhorar, se sentem absolutamente infelizes e acabam se revoltando pois querem que a solução caia do céu. Tem aqueles também que estão cegos para a verdade e vivem sempre no ciclo das faltas sucessivas, sofrendo sem saber porque, isso é consequência do orgulho, pois a vaidade não deixa que o individuo perceba onde errou.
Acredito que todos nós temos um pouco desses tipos de sofrimento, da persistência no erro, ou será que já somos superiores ao ponto de não errarmos mais? É aquela velha história, sempre antes de analisarmos os outros devemos olhar para os nossos defeitos, pois não há modo melhor de ensinar do que pelo exemplo praticado.
O que devemos fazer é procurar ver as dificuldades, os obstáculos, como lições importantíssimas para a nossa evolução, exercitando a paciência, agradecendo o aprendizado e mantendo a esperança no futuro melhor. Tudo isso sempre pedindo ajuda a Deus, mas sem deixar a vigilância de lado, fazendo assim a nossa parte.
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Mourarego em 05 de Novembro de 2013, 14:17
Mano Renato,
você diz, para embasar o porque chamar a Jesus de Nosso Senhor:(...)  "ele é o Nosso Senhor não por nos dominar ou por ser um rei (ou algo do tipo), mas sim por ser o Caminho, a Verdade e a Vida (...)".
na verdade, sobre este pensamsnto, p0ara poder falar com a base dos que entendem bem mais do que eu sobre este assunto, estive entrevistando, isso já há uns anos, O homeme que está a fderente da comunidade judaica norio de Jan eiro, e ele antes que eu dissesse o meu pensamento, afirmou: Mas Mojra não é assim que foi dito por Jesus, já é de co nhecimento de todos que jesus hoiuvera asseverado: O EU é o Camionho, a Verdade e a Vida e ninguém vai ao PI se não for pelo EU".
Este "EU" é exatamente o Espírito, ou seja, o ser que pensa e que transforma-se quanto a moralidade e saber e que assim consegue o mérito de estar mais perto de Deus, o Pai.
Logo, acostumamo-nos mal ao repetirmos tal com as traduções assim nos dizem que foi, enquanto os próprio Judeus, e mesmo a comunidade judaicao-ortodoxa, dizem estar errado.
Ele ainda me mostrou, pena que não pensei em fotografar, a parte onde ele indica que Jesus assim houvera afirmado. Mais ainda, aseverou-me que tndosido jesus, homem que andava emclasse onde ninguém mais queria ser flagrado, não poderia ter afirmado algo que o mostrasse tão discricionário. Pois se tivesse dito Eu sou, haveria de estar excluindo todos os outros Espíritos, de várias crenças que também tiveram o mesmo trabalho de conduzirem ao Bem àqueles que instruiam.
tal como Kardec fez, eu, seguindo os passos do codificador, quando disse para coisas novas palavras novas, fui ter com os que vivenciam a crença judaica e que nela se sobressairam a pónto de comandarem a instituição judaica no Rio de Janeiro. E não o fiz apenas por sta razão mas sim porque aceitando também aoq ue kardec diz em OLM capítulo III item XXXV, Para oas que qurem de tudo saber, que leiam d tudo, tanto as apologias quanto as contraditas, assim o fiz e por tal razão consultei alguém que sendo judeu e comandando um rabinato importante, poderia me explicar melhor sobre um assunto que é da alçada deles.
Abraços,
Moura


Mano renato,
de sua resposta eu só excluiria o título de Nosso Senhor dado a Jesus.
Reparemos que ele mesmo nos chamava a todos de irmãos,logo, não há que se pensar senão em familiaridade e esta não condiz em o vermos como algo de que nunca se adornou .
Abraços,
Moura

Olá Moura, entendo a sua opinião. Realmente é o nosso irmão maior, mas não vejo problema em citá-lo dessa forma, ele é o Nosso Senhor não por nos dominar ou por ser um rei (ou algo do tipo), mas sim por ser o Caminho, a Verdade e a Vida, nosso Guia e Modelo, termos usados no Evangelho Segundo o Espiritismo que faz parte da Codificação. Como a Doutrina dos Espíritos não possui dogmas, regras impositivas e tratados a serem seguidos de forma fanática, temos a liberdade de escolher os títulos que nos fazem bem, creio que isso não seja uma ameaça a consolação que é o Espiritismo, que prega o amor, a simplicidade e a fraternidade sem apego às letras.

Grande abraço!
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: lconforjr em 05 de Novembro de 2013, 15:02
      Perfeito! O caminho não está em nenhum lugar, senão no "eu de cada um". Muitos apontam caminhos, muitos diferentes uns dos outros mas, o caminho real e único é só esse.

      Nesse caminho crescemos e nele nos apequenamos. Nele estão nossas vitórias e nossas derrotas e as felicidades e infelicidades decorrentes. "O eu é o caminho a verdade e a vida; ninguém vai ao Pai senão pelo eu!"
.................
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Renato.Oliv em 05 de Novembro de 2013, 15:39
Meu amigo Moura, palavras são só palavras, o vento leva. Creio que Jesus, o "cabeça" também do Consolador Prometido, não vai se importar, onde quer que ele esteja no trabalho Divino, com o nome que utilizarmos para nos dirigir a ele, o que mais importa é a intenção, o sentimento. Reforço mais uma vez que isso não traz nenhum perigo aos ensinamentos da Doutrina Espírita, lembremo-nos da máxima do Espiritismo: "Fora da Caridade não há salvação", praticar isso deve ser a nossa preocupação e não investir as nossas energias em discussões intelectuais desnecessárias, o tempo na vida terrena é precioso demais.

Abraço meu irmão!


Voltando ao Estudo, trago palavras do médium Raul Teixeira, ditas em 2008 sob coordenação da Federação Espírita do Paraná, li antes e não tem nada que fuja do proposto na Codificação:

(...) "Nós, na Terra, precisamos fazer a nossa parte. Quando olhamos bailarinos notáveis realizando verdadeiras proezas de domínio do corpo no ballet clássico ou no ballet moderno, não imaginamos sequer as disciplinas, as lutas, as dificuldades, as lágrimas. Porque dói, no começo dói para que eles chegem ao nível que nos faz emocionar.

É tão bonito saber que as pessoas querem se superar. Em verdade, é o Espírito eterno, vinculado ao corpo desejoso de voar às estrelas. Faz todos os esforços, empreende todos os esforços, realiza todas as lutas, no sentido de alcançar esse objetivo que tem em mente.

Todos temos que fazer a nossa parte, o nosso esforço. Quem deseja aprender uma língua, tem que fazer esforços, um instrumento. Quem deseja aprender a cantar, quem deseja aprender a bordar, a costurar, qualquer coisa, há que dedicar muitas horas de seu dia, há que renunciar muito do seu lazer a fim de que, fazendo a sua parte, possa contar também com o auxílio Divino.

*   *   *

Nenhum de nós pode prescindir dessa ajuda dos Céus, dessa ajuda Divina. Mas, não podemos deixar que os Céus realizem o que é nosso papel, o que é o nosso dever. Quando alunos, precisamos estudar para a escola, para fazer as provas, os testes, os concursos. Deus não vai fazer isso por nós. Os Espíritos não vão fazer isso por nós. Nem os Santos, que são Espíritos, farão isso por nós.

É importantíssimo saibamos fazer a nossa parte. Muita gente diz: Eu fiz determinada prova mas, se não fossem os Espíritos... eles é que fizeram por mim.

Isso é ingenuidade, isso é tolice, isso não é verdade. Outros afirmarão: Eu vou fazer determinado concurso, mas os Espíritos terão que me ajudar. Deus terá que me ajudar. Santo tal, Santo qual terão que me ajudar.

 De maneira alguma. Isso não corresponde à Lei da Vida, à Lei de Justiça, à Lei do Mérito. No campo das coisas do mundo, podemos pensar em injustiças, em que alguém faça a prova para o outro, em que alguém burle para dar resultados a outro mas, no campo da Divindade, não. Ninguém pode dizer que Deus fez no seu lugar, que os Espíritos fizeram em seu lugar, que os santos fizeram em seu lugar.

Somente pessoas de estrutura psicológica muito fanática é que podem imaginar que, ao invés de fazer sacrifícios, esforços, empenhos, as entidades os façam em nosso lugar. Isso não seria justo. É preciso que façamos a nossa parte .

Disse Jesus: Faze a tua parte que o Céu te ajudará. Ao lado disso, muitas pessoas existem que afirmam que não precisam de ajuda de santo, de Espírito, nem de Deus, porque elas são inteligentes, elas estudam, elas são capazes. Temos que concordar de um lado e discordar do outro.

É verdade que muita gente se prepara arduamente para provas, concursos, isso ou aquilo. Tem tudo na mente, tem tudo na cabeça mas, se advier um desarranjo intestinal na hora da prova? E esse surto que os alunos costumam chamar de branco? Deu um branco na hora - e desaparece da mente tudo quanto havia sido memorizado. Que dizer disso?

E quando ocorre de estarmos prontos, tudo sabido, não temos problemas orgânicos quaisquer e quebra-se uma peça do carro que nos leva e escangalha o ônibus que nos conduz. A Providência Divina, o auxílio Divino advém daí.

Nós pedimos a Deus, aos bons Espíritos, aos Santos, aos seres de nossa crença e de nossa fé que nos protejam. Não é para fazerem a prova por nós, não é para prestar o concurso em nosso lugar, é para nos ajudarem fisicamente, emocionalmente, psicologicamente, para que, na hora dos exames, possamos estar tranquilos e tudo aquilo que se estudou aflora organicamente bem, mentalmente bem, fisicamente em paz.

É por isso que pedimos a ajuda dos Céus. Faze a tua parte - disse Jesus - e os Céus te ajudarão. Ninguém ponha na sua cabeça que é desnecessário fazer esforços. Não. É necessário façamos esforços. Ninguém alimente a ideia tola de que, sem fazer esforços, tenhamos mérito de alguma coisa.

É preciso que cuidemos da saúde. Se eu não tomar minhas vacinas, se eu não cuidar dos meus medicamentos, orientados pelo médico, como é que eu poderei me queixar da enfermidade insidiosa que se abaterá sobre mim?

Se eu não tiver o cuidado de fazer o check-up anual, sejamos homens ou mulheres, os exames preventivos, nesses tempos de tantos cânceres, de tantas tormentas no campo da saúde... Se eu não fizer isso por mim, quem o fará?

Deus inspirará os médicos, os profissionais para que encontrem em nós o fulcro do problema e tenham condições de nos tratar. Mas fomos nós que saímos de casa, fomos nós que realizamos nosso esforço, nosso empenho, fomos nós que fizemos a nossa parte e, para isso, pudemos cuidar com o auxílio dos Céus."
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Aline Alarcão Lemos em 05 de Novembro de 2013, 16:09
Boa tarde colegas... Li uma mensagem agora e não resisti... Devido ao tamanho e para não ficar cansativo, postarei um pouco hoje e um pouco amanhã... Presentinho p/ nós do estudo: ;)

Não defenda seus erros

"Quem não sabe quando está errando? As leis naturais palpitam em nossa consciência como bênçãos de Deus para guiar a todos.

E os erros de onde vêm? Eles nascem da facilidade. Esquecemo-nos de que todas as coisas fáceis são perigosas, senão mentirosas, no caminho da ascensão espiritual. O diamante não vive jogado aos punhados pelos monturos de uma cidade, nem se tropeça em pepitas de ouro em ruas civilizadas. O dinheiro de um banco vive trancafiado em cofres, com segredos que impedem sua abertura até aos donos, em determinadas horas.

Todos os valores são difíceis à aquisição. E os valores do Espírito, muito mais, pois eles são guardados a sete chaves, no dizer da ciência secreta, e cada chave destranca sete portas, e cada porta que se abre nos mostra sete caminhos. E cada caminho dá acesso a sete cidades, onde reinam os sete dons de Deus.

E é mais ou menos assim o caminho da perfeição da alma. As sendas da evolução requerem muito esforço próprio, muito burilamento espiritual na vida do candidato, para que ele possa se tornar depois uma estrela a fazer parte do céu. Quem custodia seus próprios erros, ainda não pensou em cultivar virtudes e está muito distante de sentir-se feliz. O patrocinador de faltas é carregador de quinquilharias, iludindo-se a si mesmo como se possuísse ouro valioso. E o abonador de defeitos labora em falta grave, por ser consciente que o faz por vaidade e por força do orgulho.

Deus a ninguém deixou iludido. As leis foram feitas todas as criaturas em todos os mundos que circulam no infinito. Todo camponês conhece as boas sementes e sabe qual o melhor tempo para semeá-las e como escolher as terras férteis. Cada um de nós é agricultor na grande vinha da mente. Sabemos cuidar dela desde o princípio da nossa razão. Responderemos pelos descuidos e por franquear o lançamento de sementes malignas na nossa casa mental (...)"


# Bom irmãos fico por aqui hoje, com esta análise, e amanhã finalizarei a mensagem...

Abraço a todos!!!
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: lconforjr em 05 de Novembro de 2013, 19:29
Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
     
      Aline   (ref #36 em: 05.11.13, às 16:09)

      Sem dúvida, sabemos que não é assim, pois qtos erram e persistem no erro inconscientemente.

      Muitas vezes erramos, ajudados, sim, pelas facilidades de cometer os erros, mas os erros, sem dúvida, não são causados pelas facilidades, mas pela ignorância pois, também sem dúvida, o sábio não seria levado a errar pelas facilidades que a vida lhe oferece.

      O esquecimento, este sim, é óbvio, pode ser a causa de muitos erros. No entanto, tanto o ignorante, qto aquele que se esquece, e ambos se equiparam, são tão somente dignos de amor.

      O caminho para a perfeição é duro, difícil, árduo, não porq o fazemos assim por nossas escolhas erradas, nem por nossas idiossincrasias, por peculiaridades pessoais, mas porq a vida o faz assim. Por isso, o oriental afirma que caminhar rumo à perfeição é tão difícil como caminhar sobre o fio de uma navalha: em ambos os lados, os atrativos do mundo, nos provocam e perturbam.

      Com certeza, aquele que erra, ainda não pensou em cultivar virtudes e está muito distante de sentir-se feliz; por isso, como disse acima, é digno de nosso amor.

      Carrega em sua mente, princípios, crenças, suposições erradas; muitas vezes, remorsos e descontentamentos por não saber acertar. Ilude-se e erra por não saber acertar e, evidentemente, por ser possuidor de ignorância pois, aquele que tem sabedoria, só errará por engano. Como diz o texto trazido pela Aline, “o patrocinador de faltas é carregador de quinquilharias, iludindo-se a si mesmo como se possuísse ouro valioso”, total ignorância, portanto.

      Já com a parte do texto que diz: “Deus a ninguém deixou iludido. As leis foram feitas todas as criaturas em todos os mundos que circulam no infinito”, não concordo, de modo algum.

      Pois, poderemos perguntar: os homens não são diferentes, entre si? Uns muitos mais inteligentes e de recordação muito mais fácil que outros? Basta olhar o mundo e ver que há desde homens néscios e imaturos, inseguros qto ao que sabem e ao que pensam devem fazer, qto a sábios, inteligentes e que se esmeram em não errar.

      Se o homem é conhecedor daquilo que o fará feliz e aos demais, porq agirá de modo a não fazer o que deve fazer? Sem dúvida, aí está presente a ignorância e lhe falta a convicção de que deve fazer isto e não aquilo.

      Pois, porq agiria contrariamente àquilo que deve agir, se com isso estará escolhendo trazer sofrimentos aos demais e a si mesmo?

      Aquele que tem a mente sã, equilibrada, agirá contra si mesmo?! Aquele que trabalha e sua no esforço de ter lucros na sua plantação, plantará entre as boas sementes ervas daninhas?

      Se sabemos que sementes malignas porão a perder nossa colheita, porq as usaremos, senão por não reconhecê-las malignas?

      E porq será descuidado aquele que cuida de sua própria plantação, do seu futuro e do futuro de seus filhos e irmãos? Onde está nisso a lógica, a coerência?!

      Sem dúvida, em todos os nossos erros, em todas as nossas plantações mal feitas, sempre está presente a ignorância. Aquele que não é ignorante, como aquele que é sábio, e sem dúvida ambos se equiparam, somente erra por algum fator que não depende de sua vontade e escolha.
.....................

Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Renato.Oliv em 06 de Novembro de 2013, 15:08
Olá amigos.

A Lei Divina é a mesma para todos.

O Livro dos Espíritos:

621. Onde está escrita a lei de Deus?

— Na consciência.

E o conhecimento do caminho certo, ou seja, da Lei, está disponível para qualquer um, porém o ignorante tem mais dificuldade em compreender essa Lei e acaba indo para o lado mais fácil, onde erra, daí sofre e essa dor o faz desenvolver mais o discernimento, portanto pouco a pouco ele vai conseguindo compreender o caminho certo, isso enquanto vai sofrendo com as consequências dos atos.

O Livro dos Espíritos:

619. Deus proporcionou a todos os homens os meios de conhecerem a sua lei?

- Todos podem conhecê-la, mas nem todos a compreendem; os que melhor a compreendem são os homens de bem e os que desejam pesquisá-la.Não obstante, todos um dia a compreenderão, porque é necessário que o progresso se realize.
Comentário de Kardec: A justiça da multiplicidade de encarnações do homem decorre deste princípio. pois a cada nova existência sua inteligência se torna mais desenvolvida e ele compreende melhor o que é o bem e o que é o mal. Se tudo tivesse de se realizar numa só existência, qual seria a sorte de tantos milhões de seres que morrem diariamente no embrutecimento da selvageria ou nas trevas da ignorância, sem que deles dependa o próprio esclarecimento? (Ver os itens 171a 222.)

O Sábio erra menos pois já adquiriu conhecimento embasado na prática, daí se preocupa mais com o caminho certo e luta para segui-lo, mas erra no que não sabe, pois ainda não é perfeito.
A falta do ignorante não é tão grave quanto a do Sábio que já possui o conhecimento, portanto neste último, pesa muito mais a questão da livre escolha, pois o mesmo se souber o certo e o errado, sobre uma determinada situação, e mesmo assim errar é porque escolheu por livre e espontânea vontade, as consequências serão mais amargas para que ele lembre do certo e se corrija.

Todos os erros, tanto de ignorantes quanto de sábios, são escolhas baseadas num desejo, numa vontade própria,  tirando é claro os casos onde somos obrigados a realizar atos pela força de outrem, como num crime de sequestro, chantagens, etc. Somos responsáveis por nossos atos. Sem dúvida, o conhecimento e compreensão que tivermos da Lei Divina influencia na forma e circunstância da colheita dos nossos pensamentos e atos.

Um abraço!
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Aline Alarcão Lemos em 06 de Novembro de 2013, 17:32
Boa tarde colegas foristas... Conforme dito ontem o restante da mensagem que iniciei no post 36, vejamos:

(...)Quem não defende erros está a caminho do certo e quem pensa na renovação da própria vida, tendo como instrumento o Evangelho, despertou para a libertação e está na posse da luz de Deus no coração.
Companheiros, estamos passando por variados processos de elevação espiritual. No entanto, cabe a nós não abrigar mentiras quando conhecemos a verdade, nem alimentar ilusões quando estamos assegurados pela fé e pela confiança. Esses caminhos que estamos pesquisando são tortuosos, cheios de espinhos. Qualquer descuido, e somos agredidos pelas trevas que existem conosco há muito tempo. Acendamos a nossa luz para que ela brilhe pelos nossos esforços.
Como é lindo ver e sentir uma alma quabrando as amarras que a rodeiam, que a prendem há milênios! Se persistirmos nesse esforço sagrado, rasgaremos o véu que nos faz sofrer e mãos de luz irão estalar em aplausos, consagrando a nossa vitória e nos fazendo integrar no multirão de luz que trabalha em favor da coletividade, por amor.
Meu irmão, se até hoje te faltou coragem para a reforma interior, busca o Cristo pelos meios que dispões, que Ele te dará energias suficientes para o empreendimento que desejas começar no teu muno interno. Não percas tempo. Começa agora, que as mãos de Deus estão a teu favor e Cristo será o teu Caminho. Inicia agora a tua operação moral." Lancellin
Do livro: Cirurgia Moral.


Abraços a todos, espero que tenha sido uma luzinha ainda que pequenina esta mensagem a alguém como foi a mim... Tenhamos um entardecer abençoado...
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Renato.Oliv em 06 de Novembro de 2013, 19:11
(...) Abraços a todos, espero que tenha sido uma luzinha ainda que pequenina esta mensagem a alguém como foi a mim... Tenhamos um entardecer abençoado...

Realmente Aline, mensagem muito importante que você nos trouxe, também foi uma luzinha para mim  :) Continuemos na luta que a transformação interior é possível, que Deus nos ilumine no esforço diário!

A Reforma Íntima é um objetivo trabalhoso, nos faz suar, entrar em combate com o nosso Eu arraigado nos costumes de outros tempos, muitas vezes cansamos, depois voltamos, tropeçamos, caímos, subimos, sorrimos, choramos, enfim, a vida é isso uma estadia maravilhosa onde podemos lutar para que nosso Espírito se liberte das amarras dos milênios.

E dentro deste Estudo Mensal, trago ensinamentos da Codificação, os quais provam que o nosso esforço diário para a Reforma Íntima, para o autoconhecimento, é amparado e ajudado pelo Alto, literalmente exemplificando o "Ajuda-te, que o céu te ajudará":

Allan Kardec fala no Livro dos Espíritos, na Escala Espírita sobre os Bons Espíritos: 

(...) Como Espíritos, suscitam bons pensamentos, desviam os homens do caminho do mal, protegem durante a vida aqueles que se tornam dignos, e neutralizam a influência dos Espíritos imperfeitos sobre os que não se comprazem nelas.

Mais a frente sobre os Espíritos Superiores, ele ainda fala:

(...) Comunicam-se voluntariamente com os que procuram de boa fé a verdade e cujas almas estejam bastante libertas dos liames terrenos, para a compreender; mas afastam-se dos que são movidos apenas pela curiosidade ou que, pela influência da matéria, se desviam da prática do bem.

Questões de O Livro dos Espíritos que provam essa ajuda consoladora do invisível:

458. Que pensam de nós os Espíritos que estão ao nosso redor e nos observam?

      — Isso depende. Os Espíritos levianos riem das pequenas traquinices  que vos fazem, e zombam das vossas impaciências. Os Espíritos sérios lamentam as vossas trapalhadas e tratam de vos ajudar.

Isso claro dentro do nosso esforço, pois se continuamos procurando o mal o tempo todo, mesmo com as dores, ficaremos por um certo tempo com as companhias espirituais que se afinam conosco.

463. Diz-se algumas vezes que o primeiro impulso é sempre bom; isto é exato?

      — Pode ser bom ou mau, segundo a natureza do Espírito encarnado. É sempre bom para aquele que ouve as boas inspirações.

469. Por que meio se pode neutralizar a influência dos maus Espíritos?

      — Fazendo o bem e colocando toda a vossa confiança em Deus, repelis a influência dos Espíritos inferiores e destruís o império que desejam ter sobre vós. Guardai-vos de escutar as sugestões dos Espíritos que suscitem em vós os maus pensamentos, que insuflam a discórdia e excitam em vós todas as más paixões. Desconfiai sobretudo dos que exaltam o vosso orgulho, porque eles vos atacam na vossa fraqueza. Eis porque Jesus vos faz dizer na oração dominical: “Senhor, não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal!”.

897. Aquele que faz o bem sem visar a uma recompensa na Terra, mas na esperança de que
lhe seja levado em conta na outra vida, e que nessa a sua posição seja melhor, é repreensível,
e esse pensamento prejudica o seu adiantamento?

     -- É necessário fazer o bem por caridade, ou seja, com desinteresse.

897-a. Mas cada um tem o desejo muito natural de progredir para sair da situação penosa
desta vida. Os Espíritos nos ensinam a praticar o bem com esse fim. Será, pois, um mal,
pensar que pela prática do bem se pode esperar uma situação melhor?

      -- Não, por certo. Mas aquele que faz o bem sem segunda intenção, pelo prazer único de ser agradável a Deus e ao seu próximo sofredor, já se encontra num grau de adiantamento que lhe permitirá chegar mais rapidamente à felicidade do que o seu irmão que, mais positivo, faz o bem por cálculo e não pelo impulso do ardor natural do coração. (Ver item 894).

910. O homem pode encontrar nos Espíritos uma ajuda eficaz para superar as paixões?

      -- Se orar a Deus e ao seu bom gênio com sinceridade os bons Espíritos virão certamente em seu auxílio, porque essa é a sua missão. (Ver item 459).

Por fim o Espírito de Santo Agostinho nos fala na questão 919-a:

(...) "Aquele que todas as noites lembrasse todas as suas ações do dia, e, se perguntasse o que fez de bem ou de mal, pedindo a Deus e ao seu anjo guardião que o esclarecessem, adquiriria uma grande força para se aperfeiçoar, porque, acreditai-me, Deus o assistirá. Formulai, portanto, as vossas perguntas, indagai o que fizestes e com que fito agistes em determinada circunstância, se fizestes alguma coisa que censuraríeis nos outros, se praticastes uma ação que não ousaríeis confessar. Perguntai ainda isto: Se aprouvesse a Deus chamar-me neste momento, ao entrar no mundo dos Espíritos, onde nada é oculto, teria eu de temer o olhar de alguém? Examinai o que pudésseis ter feito contra Deus, depois contra o próximo e por fim contra vós mesmos. As respostas serão motivo de repouso para vossa consciência ou indicarão um mal que deve ser curado."

Abraços!
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Antonio Renato em 07 de Novembro de 2013, 11:43
O trabalho gratificante que fazemos em prol dos nossos irmãos mais necessitados,reflete em
nosso espírito,elevando a nossa alma.A caridade,é uma ação maior que se pode exercitar,é
na verdade um ato de amor,sem ele perde o sentido essa ação.Como bem disse Paulo de
Tarso:"Ainda quando eu falasse todasas linguas dos homens,e mesmo a lingua dos anjos,se
não tivesse a caridade,seria apenas como um bronze sonante".Definiu assim a verdadeira caridade,deixando implícito ser a reunião de todas as qualidades,isto é,o amor.
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Renato.Oliv em 07 de Novembro de 2013, 13:09
O trabalho gratificante que fazemos em prol dos nossos irmãos mais necessitados,reflete em
nosso espírito,elevando a nossa alma.A caridade,é uma ação maior que se pode exercitar,é
na verdade um ato de amor,sem ele perde o sentido essa ação.Como bem disse Paulo de
Tarso:"Ainda quando eu falasse todasas linguas dos homens,e mesmo a lingua dos anjos,se
não tivesse a caridade,seria apenas como um bronze sonante".Definiu assim a verdadeira caridade,deixando implícito ser a reunião de todas as qualidades,isto é,o amor.

Verdade irmão Antônio Renato! É maravilhoso e muito edificante essas poucas palavras, mas que dizem muito, do ensinamento de Paulo, sem caridade, sem servir ao próximo e a Deus, de nada adianta. Como Jesus falava: (...) "mas aquele que quiser ser o maior, esse seja o vosso servidor, e o que entre vós quiser ser o primeiro, seja o vosso escravo; assim como o Filho do Homem, que não veio para ser servido, mas para servir" (...) (trecho de Mateus XX: 20-28)

Quando praticamos o Amor através da Caridade, estamos colocando em ação a Lei de atração, atraindo assim coisas boas e a ajuda do céu, do plano Superior. É a melhor forma de nos ajudar, praticando e exercitando o bem, e obter ajuda de Deus.

(...) "Sede, portanto, caridosos, não somente dessa caridade que vos leva a tirar do bolso o óbolo que friamente atirais ao que ousa pedir-vos, mas ide ao encontro das misérias ocultas. Sede indulgentes para com os erros dos vossos semelhantes. Em lugar de desprezar a ignorância e o vício, instruí-os e moralizai-os. Sede afáveis e benevolentes para com todos os que vos suo inferiores; sede-o mesmo para com os mais ínfimos seres da Criação, e tereis obedecido à lei de Deus. (São Vicente de Paulo.)" (trecho da questão 888 - a) de O Livro dos Espíritos)

Um abraço!
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Aline Alarcão Lemos em 07 de Novembro de 2013, 19:15
Boa tarde a todos!!!! Que a paz de Cristo faça-se presente entre nós todos...

"Um dia, Deus em sua inesgotável caridade, permitiu ao homem ver a verdade através das trevas. Esse dia foi o advento de Cristo. Depois do vivo clarão, porém, as trevas se fecharam de novo. O mundo, após alternativas de verdade e  obscuridade, novamente se perdia. Então, semelhantes aos profetas do Antigo Testamento, os Espíritos começaram a falar e a vos advertir. O mundo foi abalado nas suas bases: o trovão ribombará; sede firmes!
O Espiritismo é de ordem divina, pois repousa sobre as próprias leis da natureza. E crede que tudo o que é de ordem divina tem um objetivo elevado e útil. Vosso mundo se perdia. A ciência, desenvolvida com o sacrifício dos interesses morais, vos conduzia unicamente ao bem-estar material, revertendo-se em proveito do espírito das trevas. Vós o sabeis, cristãos: o coração e o amor devem marchar unidos à ciência. O Reino do Cristo, ai de nós! Após dezoito séculos, e apesar do sangue de tantos mártires, ainda não chegou. Cristãos, voltai para o Mestre que vos quer salvar. Tudo é fácil para aquele que crê e ama: o amor o enche de gozo inefável. Sim, meus filhos, o mundo está abalado. Os bons Espíritos vo-lo dizem sempre. Curvai-vos sob o sopro precursor da tempestade, para não serdes derrubados. Quero dizer: preparai-vos e não vos assemelheis às virgens loucas, que foram apanhadas desprevenidas à chegada do esposo.
A revolução que se prepara é mais moral do que material. Os grandes Espíritos, mensageiros divinos, insuflam a fé, para que todos vós, obreiros esclarecidos e ardentes, façais ouvir vossa humilde voz. Porque vós sois o grão de areia, mas sem os grãos de areia não haveriam montanhas. Assim, portanto, que estas palavras: "Nós somos pequenos", não tenha sentido para vós. A cada um a sua missão, a cada um o seu trabalho. A formiga não constrói o seu formigueiro, e animalzinhos insignificantes não formam continentes? A nova cruzada começou: apóstolos da paz universal, e não da guerra, modernos São-Bernardos, olhai para frente e marchai! A lei dos mundos é a lei do progresso." Fénelon - Poitiers, 1861 - ESE


Para a nossa reflexão...
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Felipa em 07 de Novembro de 2013, 23:16

AJUDA-TE QUE O CÉU TE AJUDARÁ
 

Muitas pessoas vêm à minha procura pedindo ajuda espiritual depois de já terem passado por dezenas de médiuns, padres, curandeiros e igrejas das mais variadas. Elas gostariam que eu resolvesse seus problemas sem que elas tenham que fazer algo por si mesmas. Elas me pedem oração, mas não oram pela resolução de suas dificuldades. Pedem-me conselhos espirituais, mas não querem se dar ao trabalho de abrir a página de um livro para compreenderem o motivo pelo qual estão sofrendo e o que é preciso ser feito para extinguir o mal que entrou em suas vidas.

"NEM JESUS CRISTO, QUANDO VEIO À TERRA, SE PROPÔS RESOLVER O PROBLEMA PARTICULAR DE ALGUÉM. ELE SE LIMITOU A NOS ENSINAR O CAMINHO, QUE NECESSITAMOS PALMILHAR POR NÓS MESMOS." - Chico Xavier

Isso não significa que não possamos receber o auxílio espiritual, mas a condição para que isso aconteça é que primeiramente o homem faça algo por si mesmo, faça aquilo que está ao seu alcance para que Deus faça a parte que o homem, por si só, não é capaz de fazer. O homem começa e Deus termina. Como disse Jesus: "PEDI, E VOS SERÁ CONCEDIDO; BUSCAI E ENCONTRAREIS; BATEI E A PORTA SERÁ ABERTA PARA VÓS."
José Carlos de Lucca
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Renato.Oliv em 08 de Novembro de 2013, 20:12
Olá amigos!

Vamos a terceira questão para reflexão, que está no inicio do tópico:

3. Por que Deus não nos dispensou do trabalho do corpo e do trabalho da inteligência?

Allan Kardec nos explica através do item 3 do tópico correspondente a esse estudo:

3. Se Deus tivesse liberado o homem do trabalho físico, seus membros seriam atrofiados; se o livrasse do trabalho intelectual, seu espírito permaneceria na infância, nas condições instintivas do animal. Eis porque ele fez do trabalho uma necessidade, e lhe disse: Busca e acharás; trabalha e produzirás; e dessa maneira serás filho das tuas obras, terás o mérito da sua realização, e serás recompensado segundo o que tiveres feito.

Portanto, estaríamos numa fase ainda muito primária, sem nem sonhar em ter as possibilidades que temos. É somente através do esforço próprio, do trabalho que conseguimos melhorar, evoluir. Nas escrituras sagradas temos um exemplo no livro Gênesis: "Comerás o teu pão com o suor do teu rosto" (Gênesis 3:19), vemos que somente podemos viver através do trabalho, da atividade, da atitude construtiva, todos para o bem. Assim é que teremos o mérito das nossas obras, o fruto do nosso trabalho, as realizações que nos fazem existir e ser levados a possuir uma individualidade moldada através das escolhas durante os milênios.

Para aqueles que se perguntam ainda o porquê de Deus ter escolhido dessa forma, que se sentem desanimados e angustiados por ter de enfrentar as provações, devem meditar sobre as seguintes questões de O Livro dos Espíritos:

10. O homem pode compreender a natureza íntima de Deus?

— Não. Falta-lhe, para tanto, um sentido.

11. Será um dia permitido ao homem compreender o mistério da Divindade?

— Quando o seu espírito não estiver mais obscurecido pela matéria e, pela sua perfeição, tiver se aproximado dela, então a verá e compreenderá.

Comentário de Kardec: A inferioridade das faculdades do homem não lhe permite compreender a natureza intima de Deus. Na infância da Humanidade, o homem o confunde muitas vezes com a criatura, cujas imperfeições lhe atribui; mas, á medida que o seu senso moral se desenvolve, seu pensamento penetra melhor o fundo das coisas e ele faz então, a seu respeito, uma idéia mais justa e mais conforme com a boa razão embora sempre incompleta.

12. Se não podemos compreender a natureza íntima de Deus, podemos ter uma idéia de algumas de suas perfeições?

— Sim, de algumas. O homem se compreende melhor, à medida que se eleva sobre a matéria; ele as entrevê pelo pensamento.

17. Pode o homem conhecer o princípio das coisas?

— Não. Deus não permite que tudo seja revelado ao homem, aqui na Terra.

18.0 homem penetrará um dia o mistério das coisas que lhe estão ocultas?

— O véu se ergue na medida em que ele se depura; mas, para a compreensão de certas coisas, necessita de faculdades que ainda não possui.


Podemos ver que no estado em que nos encontramos, não temos a capacidade de compreender melhor Nosso Pai, Deus.
Queremos respostas claras e exatas para essas questões? Tratemos de colocar as mãos à obra em busca da depuração do nosso Espírito pelo trabalho, buscando melhorar a cada dia. A Doutrina Espírita, o Consolador Prometido, nos mostra que não tem outro jeito.

Um abraço!
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Antonio Renato em 09 de Novembro de 2013, 12:05
Meus irmãos,é pelo trabalho que deva ter,que o homem irá conseguir evoluir e ter progresso moral,nada lhe
será facilitado por Deus para que ele atinja os seus objetivos.É árdua as suas tarefas a cumprir,sendo então
provas necessárias que lhes foram impostas,para que ele deva mostrar até onde possa chegar.A ajuda sempre
virá dos céus,quando ele necessitar,pois sendo ainda tão imperfeito,em muitas das vezes irá fraquejar,e quando
isto acontecer,pela sua fé,e por acreditar em si mesmo,irá triunfar.A escolha do caminho a seguir, é que irá lhe
dizer o tempo que levará para cumprir o que lhes foi determinado.
Fiquem na paz. 
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: macili em 09 de Novembro de 2013, 19:26
Olá Amigo Renato e todos amigos deste estudo...


A ajuda celestial sempre nos é concedida.
Mas, precisamos ficar atentos para entender os sinais a nós direcionados e fazermos a parte que nos compete.

Muita luz em nossos caminhos...

Abraços fraternos,
Macili


***


Tribulações



“Também nos gloriamos nas tribulações.” - Paulo. (Romanos, 5;3)



Comentando Paulo de Tarso os favores recebidos do Plano Superior, com muita propriedade não se esquecia de acrescentar o seu júbilo nas tribulações.

O Cristianismo está repleto de ensinamentos sublimes para todos os tempos.

Muitos aprendizes não lembram o apóstolo da gentilidade senão em seu encontro divino com o Mestre, às portas de Damasco, fixando-lhe a transformação sob o hálito renovador de Jesus, e muitos companheiros se lhe dirigem ao coração, mentalizando-lhe a coroa de espírito redimido e de trabalhador glorificado na casa do Pai Celestial.

A palavra do grande operário do Cristo, entretanto, não deixa margem a qualquer dúvida, quanto ao preço que lhe custou a redenção.

Muita vez, reporta-se às dilacerações do caminho, salientando as estações educativas e restauradoras, entre o primeiro clarão da fé e o supremo testemunho. Depois da bênção consoladora que lhe reforma a vida, ei-lo entre açoites, desesperanças e pedradas. Entre a graça de Jesus que lhe fora ao encontro e o esforço que lhe competia efetuar, por reencontrá-lo, são indispensáveis anos pesados de serviço áspero e contínua renunciação.

Reparemos em nós mesmos, à frente da luz evangélica.

Nem todos renascem na Terra com tarefas definidas na autoridade, na eminência social ou no governo do mundo, mas podemos asseverar que todos os discípulos, em qualquer situação ou circunstância, podem dispor de força, posição e controle de si próprios.

Recordemos que a tribulação produz fortaleza e paciência e, em verdade, ninguém encontra o tesouro da experiência, no pântano da ociosidade. É necessário acordar com o dia, seguindo-lhe o curso brilhante de serviço, nas oportunidades de trabalho que ele nos descortina.

A existência terrestre é passagem para a luz eterna. E prosseguir com o Cristo é acompanhar-lhe as pegadas, evitando o desvio insidioso.

No exame, pois, das considerações paulinas, não olvidemos que se Jesus veio até nós, cabe-nos marchar desassombradamente ao encontro dEle, compreendendo que, para isso, o grande serviço de preparação há de ser começado na maravilhosa e desconhecida “terra de nós mesmos”.




pelo Espírito Emmanuel
Do livro "Vinha de Luz", de Francisco Cândido Xavier


Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: macili em 09 de Novembro de 2013, 21:55
Olá!

Uma mensagem para nossa reflexão...



A resposta celeste


Solicitando Bartolomeu esclarecimentos quanto às respostas do Alto às súplicas dos homens, respondeu Jesus para elucidação geral:

- Antigo instrutor dos Mandamentos Divinos ia em missão da Verdade Celeste, de uma aldeia para outra, profundamente distanciadas entre si, fazendo-se acompanhar de um cão amigo, quando anoiteceu, sem que lhe fosse possível prever o número de milhas que o separavam do destino.

Reparando que a solidão em plena Natureza era medonha, orou, implorando a proteção do Eterno Pai, e seguiu.

Noite fechada e sem luar, percebeu a existência de larga e confortadora cova, à margem da trilha em que avançava, e acariciando o animal que o seguia, vigilante, dispôs-se a deitar-se e dormir. Começou a instalar-se, pacientemente, mas espessa nuvem de moscas vorazes o atacou, de chofre, obrigando-o a retomar o caminho.

O ancião continuou a jornada, quando se lhe deparou volumoso riacho, num trecho em que a estrada se bifurcava. Ponte rústica oferecia passagem pela via principal, e, além dela, a terra parecia sedutora, porque, mesmo envolvida na sombra noturna, semelhava-se a extenso lençol branco.

O santo pregador pretendia ganhar a outra margem, arrastando o companheiro obediente, quando a ponte se desligou das bases, estalando e abatendo-se por inteiro.

Sem recursos, agora, para a travessia, o velhinho seguiu pelo outro rumo, e, encontrando robusta árvore, ramalhosa e acolhedora, pensou em abrigar-se, convenientemente, porque o firmamento anunciava a tempestade pelos trovões longínquos. O vegetal respeitável oferecia asilo fascinante e seguro no próprio tronco aberto. Dispunha-se ao refúgio, mas a ventania começou a soprar tão forte que o tronco vigoroso caiu, partido, sem remissão.

Exposto então à chuva, o peregrino movimentou-se para diante.

Depois de aproximadamente duas milhas, encontrou um casebre rural, mostrando doce luz por dentro, e suspirou aliviado.

Bateu à porta. O homem ríspido que veio atender foi claro na negativa, alegando que o sítio não recebia visitas à noite e que não lhe era permitido acolher pessoas estranhas.

Por mais que chorasse e rogasse, o pregador foi constrangido a seguir além.

Acomodou-se, como pode, debaixo do temporal, nas cercanias da casinhola campestre; no entanto, a breve espaço, notou que o cão, aterrado pelos relâmpagos sucessivos, fugia a uivar, perdendo-se nas trevas.

O velho, agora sozinho, chorou angustiado, acreditando-se esquecido por Deus e passou a noite ao relento. Alta madrugada, ouviu gritos e palavrões indistintos, sem poder precisar de onde partiam.

Intrigado, esperou o alvorecer e, quando o Sol ressurgiu resplandecente, ausentou-se do esconderijo, vindo a saber, por intermédio de camponeses aflitos, que uma quadrilha de ladrões pilhara a choupana onde lhe fora negado o asilo, assassinando os moradores.

Repentina luz espiritual aflorou-lhe na mente.

Compreendeu que a Bondade Divina o livrara dos malfeitores e que, afastando dele o cão que uivava, lhe garantira a tranquilidade do pouso.

Informando-se de que seguia em trilho oposto à localidade do destino, empreendeu a marcha de regresso, para retificar a viagem, e, junto à ponte rompida, foi esclarecido por um lavrador de que a terra branca, do outro lado, não passava de pântano traiçoeiro, em que muitos viajores imprevidentes haviam sucumbido

O velho agradeceu o salvamento que o Pai lhe enviara e, quando alcançou a árvore tombada, um rapazinho observou-lhe que o tronco, dantes acolhedor, era conhecido covil de lobos.

Muito grato ao Senhor que tão milagrosamente o ajudara, procurou a cova onde tentara repouso e nela encontrou um ninho de perigosas serpentes.

Endereçando infinito reconhecimento ao Céu pelas expressões de variado socorro que não soubera entender, de pronto, prosseguiu adiante, são e salvo, para desempenho de sua tarefa.

Nesse ponto da curiosa narrativa, o Mestre fitou Bartolomeu demoradamente e terminou:

- O Pai ouve sempre as nossas rogativas, mas é preciso discernimento para compreender as respostas dEle e aproveitá-las.



pelo Espírito Neio Lúcio, obra: Jesus no Lar, psicografada por Francisco C. Xavier.
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Paulo Cortez em 10 de Novembro de 2013, 14:58
EVANGELHO DE JOÃO

JESUS É O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA

14:1 Não se perturbe o vosso coração. Credes em Deus, crede também em mim.
14:2 Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se (não fosse assim) não teria dito que vou preparar um lugar para vós.
14:3 E se eu for e preparar um lugar para vós, venho novamente, e vos tomarei para mim mesmo, a fim de que onde eu estiver, vós estejais também.
14:4 Sabeis o caminho aonde (eu) vou.
14:5 Tomé lhe diz: Senhor, não sabemos aonde vais, como podemos saber o caminho?
14:6 Jesus lhe diz: Eu sou o Caminho, e a Verdade, e a Vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim.
14:7 Se me conheceis, conhecereis também ao meu Pai. Desde agora o conheceis e o contemplais.
14:8 Filipe lhe diz: Senhor, mostra-nos o Pai, (isso) nos é suficiente.
14:9 Jesus lhe diz: Filipe, por tanto tempo estou convosco, e não me conheceis? Quem me vê, vê o Pai. Como dizes tu “mostra-nos o Pai”?
14:10 Não crês que eu (estou) no Pai e o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo, não falo de mim mesmo, mas o Pai, que permanece em mim, realiza as suas obras.
14:11 Crede em mim porque eu (estou) no Pai e o Pai (está) em mim. Crede, ao menos, por causa das mesmas obras.

Está tradução foi feita por Haroldo Dutra Dias, ficando muito claro e indiscutível que Jesus e não o “Eu” é o Caminho, a Verdade e a Vida.
Não se trata puramente de uma frase, mas sim de todo um contexto, que perderia o sentido com a mudança pretendida.
Existe algo de sub-reptício nesse pensamento, que passa pela tentativa de desconstrução sutil, da condição de mestre e de referência “maior” para toda a humanidade, que seguramente Jesus se outorgou, no caso acima.
A afirmação exposta acima, é sobre a ideia e não sobre o companheiro  Moura, até porque não se trata de uma definição do companheiro e sim obtida  através de uma entrevista pessoal.
Apesar de não ser o foco do estudo, trata-se do contraponto, bem de acordo com o espaço democrático do Fórum.
Entretanto, se esse post não convier no momento, não há problema nenhum que seja retirado.
Abraço aos companheiros e bom estudo.
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Renato.Oliv em 10 de Novembro de 2013, 22:35
Olá amigos, trago uma mensagem que contribui de forma satisfatória ao estudo:

Intercessão

“Irmãos, orai por nós.” – Paulo. (1ª Epístola aos Tessalonicenses, 5:25.)

Muitas criaturas sorriem ironicamente quando se lhes fala das orações intercessórias.

O homem habituou-se tanto ao automatismo teatral que encontra certa dificuldade no entendimento das mais profundas manifestações de espiritualidade. A prece intercessória, todavia, prossegue espalhando benefícios com os seus valores inalterados. Não é justo acreditar seja essa oração o incenso bajulatório a derramar-se na presença de um monarca terrestre a fim de obtermos certos favores.

A súplica da intercessão é dos mais belos atos de fraternidade e constitui a emissão de forças benéficas e iluminativas que, partindo do espírito sincero, vão ao objetivo visado por abençoada contribuição de conforto e energia. Isso não acontece, porém, a pretexto de obséquio, mas em conseqüência de leis justas. O homem custa a crer na influenciação das ondas invisíveis do pensamento, contudo, o espaço que o cerca está cheio de sons que os seus ouvidos materiais não registram; só admite o auxilio tangível, no entanto, na própria natureza física vêem-se árvores venerandas que protegem e conservam ervas e arbustos, a lhes receberem as bênçãos da vida, sem lhes tocarem jamais as raízes e os troncos.

Não olvides os bens da intercessão.

Jesus orou por seus discípulos e seguidores, nas horas supremas.

* * *

Retirado do livro Pão Nosso, cap. 17, psicografia de Francisco Cândido Xavier, pelo Espírito Emmanuel.

Abraços!
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 10 de Novembro de 2013, 23:19
Meu caro Renato, interceder por nossos irmãos é tambem uma forma de caridade.
Lógico que devemos ter em mente sempre a importância do crescimento espiritual, se sobrepondo ao material, mas orar apenas para satisfazer nossas necessidades, ainda que espirituais não deixa de ser um pouco de egoísmo.
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Renato.Oliv em 11 de Novembro de 2013, 01:47
Meu caro Renato, interceder por nossos irmãos é tambem uma forma de caridade.
Lógico que devemos ter em mente sempre a importância do crescimento espiritual, se sobrepondo ao material, mas orar apenas para satisfazer nossas necessidades, ainda que espirituais não deixa de ser um pouco de egoísmo.

Pois é Gustavo, muito importante o seu alerta. Devemos sim manter a comunicação com o Alto, pedindo forças, etc., porém, não podemos deixar de lado a oração por nossos semelhantes, pois quando movemos as forças da alma em prol de outrem, estamos colocando uma das mais belas formas da caridade em prática.
Infelizmente, muitos de nós, não acham necessário orar pelos outros, talvez por achar que não temos condições morais, entre outros supostos impedimentos. Se esse é o problema, busquemos em nossas orações, agradecer e pedir primeiro para nós e depois para o próximo, assim será mais justo, deixando a nossa consciência mais tranquila, isso será humildade perante Deus (se for do coração), ao reconhecer as nossas dificuldades antes de pedir pelos outros, pois caso contrário, nos acharíamos corretos ocultando uma vaidade, só pedindo pelos outros e esquecendo das nossas imperfeições.
Devemos orar pelos necessitados, pela nossa família, pelos amigos, sempre tendo em mente que não temos Deus e a Espiritualidade só para nós.
Orar pelo próximo é exercitar o amor e a fraternidade.

Abraços!
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Ere em 11 de Novembro de 2013, 12:10
Prezado Antônio Renato, faço minhas as suas palavras, ao cumprimentar nossos jovens irmãos:
.
Citar
..Em primeiro lugar, os meus parabéns. Pelo escolha do tema e pela brilhante exposição do mesmo, sobretudo no video em que o amigo, em conjunto com o companheiro de exposição, nos mostram uma grande capacidade de comunicação, em simultâneo com o entusiasmo de quem é jovem e tem fé.

Estou gostando muito da temática e das contribuições de todos para refletirmos sobre o Poder da Oração, da Fé Ativa, que inspirada pelos bons espíritos, busca o aperfeiçoamento cotidiano.
Gostaria de trazer  uma indicação do grande filósofo Pitágoras (filósofo e matemático grego que nasceu em Samos entre cerca de 571 a.C. e 570 a.C. e morreu em Metaponto entre cerca de 497 a.C. ou 496 a.C.), que dizia que a cada final de jornada devemos rememorar e avaliar os atos positivos e nossos erros dos últimos três dias vividos e planejar o dia seguinte, com base nas reflexões feitas.

Em várias partes do Evangelho se fala sobre momentos em Jesus orou. Vejamos  em Marcos 1:35
”Agora pela manhã, tendo levantado muito antes da luz do dia, ele se foi e partiu para um lugar solitário; e lá ele orou.”

 Jesus sabia que ia ser um dia muito ocupado, que provavelmente não iria sobrar muito tempo para orar. O que Ele fez? Ele se levantou mais cedo para orar. Não é esta uma maneira maravilhosa de começar seu dia? Também não é uma maneira maravilhosa de começar o seu dia, mesmo muito ocupado? Em vez de começar o seu dia pensando sobre suas pressões e exigências, você pode iniciá-lo discutindo essas pressões e demandas com o seu Pai, e depois, durante o dia, você terá a alegria de ver seu poder responder suas orações e organizar as questões do dia para você. Mas para fazer isso, você tem que acreditar no que a Palavra de Deus diz sobre a importância da oração e no que Deus pode fazer, como resultado disso, na medida em que você determinar se levantar de manhã para orar. Jesus não se levantava cedo apenas por pura casualidade. Antes, Ele determinava-se a se levantar, porque Ele reconhecia a oração como uma prioridade e também a sua importância para sua vida. Mais uma vez, portanto, a oração é uma questão de prioridades e não uma questão de tempo.

 

Clique aqui para ler mais: http://www.jba.gr/Portuguese/Jesus-e-a-Ora%C3%A7%C3%A3o.htm
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Aline Alarcão Lemos em 11 de Novembro de 2013, 17:31
Boa tarde amigos do estudo... 

Gostaria de pedir a todos neste momento que eleve o pensamento a Deus, acalme o seu coração e se façam esta prece... Para iniciarmos a semana com boas vibrações... :)

"Dai-nos, Senhor, a força de resistir às sugestões dos maus Espíritos, que tentam desviar-nos da senda do bem, inspirando-nos maus pensamentos.

Mas nós somos, nós mesmos, Espíritos imperfeitos, encarnados na Terra para expiar nossas faltas e nos melhorarmos. A causa do mal está em nós próprios, e os maus Espíritos apenas se aproveitam de nossas tendências viciosas, nas quais nos entretêm, para nos tentarem.

Cada imperfeição é uma porta aberta às influências, enquanto eles são impotentes e renunciam a qualquer tentativa contra os seres perfeitos. Tudo o que possamos fazer para afastá-los será inútil, se não lhes opusermos uma vontade inquebrantável na prática do bem, com absoluta renúncia ao mal. É, pois, contra nós mesmos que devemos dirigir nossos esforços, e então os maus Espíritos se afastarão naturalmente, porque o mal é o que os atrai, enquanto o bem os repele.

Senhor, amparai-nos em nossa fraqueza, inspirai-nos, pela voz dos nossos anjos guardiães e dos Bons Espíritos, a vontade de corrigirmos a nossas imperfeições, a fim de fecharmos a nossa alma ao acesso dos Espíritos impuros.

O mal não é, portanto, Vossa obra, Senhor, porque a fonte de todo o bem não pode engendrar nenhum mal. Somos nós mesmos que o criamos, ao infringir as Vossas leis, e pelo mau uso que fazemos da liberdade que nos concedestes. Quando os homens observarem as Vossas leis, o mal desaparecerá da Terra, como já desapareceu dos mundos mais adiantados.

Não existe para ninguém a fatalidade do mal, que só parece irresistível para aqueles que nele se comprazem. Se temos vontade de fazê-lo, também poderemos ter a de fazer o bem. E é por isso, oh! Senhor, que solicitamos q Vossa assistência e a dos Bons Espíritos, para resistirmos às tentações." Assim Seja!

(ESE)

Tenhamos uma semana abençoada!!!!!
 
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Antonio Renato em 11 de Novembro de 2013, 22:21
Minha querida irmã Aline,gostei muito da sua prece,compartilho com o seu pensamento.Na verdade
são pelas nossas fraquezas,e na negligência a nossa vigilância que os maus espíritos tentam nos
influênciar.A prece neste momento é uma grande arma,um grande escudo de defesa,portanto orai
e vigiai sem cessar.



Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Renato.Oliv em 12 de Novembro de 2013, 11:43
Olá amigos!

A oração que Aline nos trouxe me fez refletir sobre a influência de nossos irmãos desencarnados menos esclarecidos.
Colocando esta questão sobre o tema deste Estudo Mensal, podemos ver que se não buscarmos a comunhão de pensamentos com Nosso Pai, através da oração, buscando forças nesse manancial divino, torna muito mais fácil a atuação dessa influência em nós, visto que somos muito imperfeitos.
Quem coloca as suas forças em si mesmo, achando que não tem necessidade de orar, pode caminhar sem dúvida pela estrada da vida, mas será mais complicado...terá de ter uma grande força de vontade para se equilibrar baseando-se somente em conceitos e instruções terrenas. Sabemos que isso é uma raridade, mais cedo ou mais tarde o individuo tropeçará em algum problema de difícil solução, provável alerta divino, onde não terá como solucionar sem tomar medidas negativas, afinal seus conhecimentos e opiniões são baseados somente no mundo material.
Pensar no bem por uma conveniência social sem um sentimento verdadeiro, torna a tarefa da existência mais árdua.
O famoso deixar Deus de lado falando: "Deus não tem nada haver com isso ou aquilo", para nos iludir e continuar nutrindo nossa revolta, transforma-nos apenas em fantoches nas mãos das sombras. Viramos operários da negatividade, do azedume, dos melindres...
Por isso que se nos sintonizarmos com faixas baixas, investindo em interesses puramente materiais voltados para satisfazer os sentidos, estaremos buscando o mal e ele nos achará, bateremos a porta das trevas e ela nos acolherá, porém, a colheira será muito dolorosa, para que venhamos a abrir os olhos, e assim lembrar de Deus, Nosso Pai Celestial e de sua lei divina.

“Vigiai e orai para não cairdes em tentação” - Jesus

Abraços.
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Tenor Machado em 12 de Novembro de 2013, 18:12
Que bom ver jovens focados na divulgação da Doutrina.
Muito bom o estudo.
Parabéns !!!
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Renato.Oliv em 13 de Novembro de 2013, 14:49
Obrigado Tenor, direciono o parabéns ao Cristo, Jesus.


Como fazer para nos ajudar sendo Espíritas e assim obter uma ajuda efetiva do céu?

Allan Kardec apresentou definições muito claras sobre Espíritas, em O Livro dos Médiuns e no Evangelho Segundo o Espiritismo, naquela época, mas que serve perfeitamente nos dias de hoje:

O Livro dos Médiuns

1º) Os que acreditam pura e simplesmente nas manifestações.Consideram o Espiritismo como uma simples ciências de observação, apresentando uma série de fatos mais ou menos curiosos. Chamamo-los: espíritas experimentadores.

2º) Os que não se interessam apenas pelos fatos e compreendem o aspecto filosófico do Espiritismo, admitindo a moral que dele decorre, mas sem a praticarem. A influência da Doutrina sobre o seu caráter é insignificante ou nula. Não modificam em nada os seus hábitos e não se privariam de nenhum de seus prazeres. O avarento continua insensível, o orgulhoso cheio de amor próprio, o invejoso e os ciumentos sempre agressivos. Para eles, a caridade cristã não passa de uma bela máxima. São os espíritas imperfeitos.

3º) Os que não se contentam em admirar apenas a moral espírita, mas a praticam e aceitam todas as suas conseqüências. Convictos de que a existência terrena é uma prova passageira, tratam de aproveitar os seus breves instantes para avançar na senda do progresso, única que pode elevá-los de posição no Mundo dos Espíritos, esforçando-se para fazer o bem e reprimir as suas más tendências. Sua amizade é sempre segura, porque a sua firmeza de convicção os afasta de todo mau pensamento. A caridade é sempre a sua regra de conduta. São esses os verdadeiros espíritas, ou melhor os espíritas cristãos.

4º) Há, por fim, os espíritas exaltados. A espécie humana seria perfeita, se preferisse sempre o lado bom das coisas. O exagero é prejudicial em tudo. No Espiritismo ele produz uma confiança cega e freqüentemente pueril nas manifestações do mundo invisível, fazendo aceitar muito facilmente e sem controle aquilo que a reflexão e o exame demonstrariam ser absurdo ou impossível, pois o entusiasmo não esclarece, ofusca. Esta espécie de adeptos é mais nociva do que útil a causa do Espiritismo. São os menos capazes de convencer, porque se desconfia com razão do seu julgamento. São enganados facilmente por Espíritos mistificadores ou por pessoas que procuram explorar a sua credulidade. Se apenas eles tivessem de sofrer as conseqüências o mal seria melhor, mas o pior é que oferecem, embora sem querer, motivos aos incrédulos que mais procuram zombar do que se convencer e não deixam de imputar a todos o ridículo de alguns. Isso não é justo nem racional, sem dúvida, mas os adversários do Espiritismo, como se sabe, só reconhecem como boa a sua razão e pouco se importam de conhecer a fundo aquilo de que falam.


Os Bons Espíritas (Evangelho Segundo o Espiritismo)

4. O Espiritismo bem compreendido, mas sobretudo bem sentido, conduz forçosamente aos resultados acima, que caracterizam o verdadeiro espírita, como o verdadeiro cristão, pois um e outro são a mesma coisa. O Espiritismo não cria uma nova moral, mas facilita aos homens a compreensão e a prática da moral do Cristo, ao dar uma fé sólida e esclarecida aos que duvidam ou vacilam.

Muitos, porém, dos que crêem na realidade das manifestações, não compreendem as suas conseqüências nem o seu alcance moral, ou, se os compreendem, não os aplicam a si mesmos. Por que acontece isso? Será por uma falta de precisão da doutrina? Não, porque ela não contém alegorias, nem figuras que possam dar lugar a falsas interpretações. A clareza é a sua própria essência, e é isso que lhe dá força, para que atinja, diretamente a inteligência. Nada tem de mistérios, e seus iniciados não possuem nenhum segredo que seja oculto ao povo.

Seria necessária, então, para compreendê-la, uma inteligência fora do comum? Não, pois vêem-se homens de notória capacidade, que não a compreendem, enquanto inteligências vulgares, até mesmo de jovens que mal saíram da adolescência, apreendem com admirável justeza as suas mais delicadas nuanças. Isso acontece porque a parte, de qualquer maneira, material da ciência, não requer mais do que os olhos para ser observada, enquanto a parte essencial exige um certo grau de sensibilidade, que podemos chamar de maturidade do senso moral, maturidade essa independente da idade e o grau de instrução, porque é inerente ao desenvolvimento, num sentido especial, do espírito encarnado.

Em algumas pessoas, os laços materiais são ainda muito fortes, para que o espírito se desprenda das coisas terrenas. O nevoeiro que as envolve impede-lhes a visão do infinito. Eis por que não conseguem romper facilmente com os seus gostos e os seus hábitos, não compreendendo que possa haver nada melhor do que aquilo que possuem. A crença nos Espíritos é para elas um simples fato, que não modifica pouco ou nada as suas tendências instintivas. Numa palavra, não vêem mais do que um raio de luz, insuficiente para orientá-las e dar-lhes uma aspiração profunda, capaz de modificar-lhes as tendências. Apegam-se mais aos fenômenos do que à moral, que lhes parece banal e monótona. Pedem aos Espíritos que incessantemente as iniciem em novos mistérios, sem indagarem se tornaram dignas de penetrar os segredos do Criador. São, afinal, os espíritas imperfeitos, alguns dos quais estacionam no caminho ou se distanciam dos seus irmãos de crença, porque recuam ante a obrigação de se reformarem, ou porque preferem a companhia dos que participam das suas fraquezas ou das suas prevenções. Não obstante, a simples aceitação da doutrina em princípio é um primeiro passo, que lhes facilitará o segundo, numa outra existência.

Aquele que podemos, com razão, qualificar de verdadeiro e sincero espírita, encontra-se num grau superior de adiantamento moral. O Espírito já domina mais completamente a matéria e lhe dá uma percepção mais clara do futuro; os princípios da doutrina fazem vibrar-lhe as fibras, que nos outros permanecem mudas; numa palavra: foi tocado no coração, e por isso a sua fé é inabalável. Um é como o músico que se comove com os acordes; o outro, apenas ouve os sons. Reconhece-se o verdadeiro espírita pela sua transformação moral e pelos esforços que faz para dominar suas más inclinações. Enquanto um se compraz no seu horizonte limitado, o outro, que compreende a existência de alguma coisa melhor, esforça-se para se libertar, e sempre o consegue, quando dispõe de uma vontade firme.
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Aline Alarcão Lemos em 14 de Novembro de 2013, 12:06
Bom Diiiiiaaa!!!! Amigos, assisti uma palestra e foi lida ao final uma mensagem que achei liiiinda... Trata-se de uma carta de Jesus para nós, fictícia claro, mas que me remeteu à minha falta de Fé às vezes... Corri atrás e eis aqui ela, compartilho com vocês, para que possamos fechar um pouquinho nossos olhos para o mundo e deixar Jesus agir através da espiritualidade...

"Irmão, por que te confundes e te agitas diante dos problemas da vida? Deixe-me cuidar de todas as tuas coisas e tudo será melhor.
Quando se entrega a Mim, tudo se resolve com tranqüilidade segundo os meus intuitos.

Não se desespere, não me dirija uma oração agitada, como se quisesse exigir o cumprimento dos seus desejos... Feche os olhos da alma e me diga com calma: Jesus eu confio em Ti.

Evite as preocupações, angústias e os pensamentos sobre o que ocorrerá. Não atropele meus planos, querendo impor as tuas ideias. Deixe-me governar a tua vida e atuar com liberdade. Entregue-se e confie em mim. Descanse em mim e deixe em minhas mãos o teu futuro. Diga freqüentemente dentro de ti: Jesus, eu estou aqui, Abraça-me!

A tua razão, as tuas próprias ideias e o fato de você querer resolver as coisas à sua maneira te trazem muitos prejuízos. Quando me diz: Jesus eu confio em Ti, não seja como um paciente que pede que ao médico que o cure, porém lhe sugere o modo de fazer. Deixe-me levá-lo em meus braços e não tenha medo, Eu te Amo!

Se acredita que as coisas pioraram e complicaram, apesar de sua oração, siga confiando. Feche os olhos de tua alma e confie, continue dizendo em todos os momentos: Jesus eu confio em Ti.

Preciso das mãos livres para poder trabalhar, não me deixe de mãos atadas com tuas preocupações inúteis... Inúmeras forças querem isso... Agitar-te, angustiar-te e tirar a tua paz.

Confia somente em mim, entregue-se a mim. Assim, não te preocupes, entregue a mim todas as tuas angústias, os teus problemas, as tuas fraquezas... E durma tranquilamente, como uma criança que sabe que seu Pai a proteje, e a ama...

Faça isso e seguirá os dias pela Terra mais seguros e mais leves, porque foi para isto que vim aqui, para ajudá-lo e nunca deixá-lo cair... Confie apenas...

Jesus Cristo 

 


Fica minha contribuição para pensarmos neste feriadão, vamos nos jogar nos braços Dele... E que Assim Seja!!!


Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Renato.Oliv em 14 de Novembro de 2013, 13:47
Olá Aline, muito legal a mensagem, realmente nos faz refletir sobre o atual estado da nossa amizade com Jesus.

* * *

Trago uma abordagem sobre a humildade, virtude fundamental para realizarmos com êxito o "Ajuda-te".

Trecho do tópico em O Evangelho Segundo o Espiritismo:

(...) "apresentai-vos com humildade e não com arrogância, sem o que sereis abandonados às vossas próprias forças, e as próprias quedas que sofrerdes constituirão a punição do vosso orgulho."

A humildade representa a aceitação da situação atual da própria vida e existência. Nos faz perceber que somos apenas mais um aprendiz como todos os outros em luta na Terra. Como o Espírito Lacordaire diz: (...) "esse sentimento nivela os homens, mostra-lhes que são irmãos, que devem ajudar-se mutuamente, e os encaminha ao bem."
É realmente uma ponte ao bem. Vive lado a lado os amigos inseparáveis paciência e compreensão, não esquece o irmão de todas as horas: o perdão, e sempre caminha junto com a sua mãe, a caridade e com o seu pai, o amor.

O Espírito Emmanuel diz no livro O Consolador, psicografia de Francisco Cândido Xavier, questão 71:

(...)"Basta lembrar que Capela, um dos nossos vizinhos mais próximos, é um sol 5.800 vezes maior que o nosso astro do dia, sem esquecermos que a Terra é 1.300.000 vez menor que o nosso Sol.
Nessas cifras grandiosas, compreendemos a extensão da nossa humildade no Universo, apiedando-nos sinceramente da situação dos conquistadores humanos de todos os matizes, os quais no afã de açambarcarem patrimônios materiais, nos dão a impressão de ridículos e vaidosos polichinelos da vida."


Somos como formigas, num orbe muito pequeno, batendo cabeça uns contra os outros de forma ridícula, é para se refletir. Por que não aceitarmos a nossa situação perante nossos irmãos e perante o Universo? É tão difícil perceber que somos os culpados da quase totalidade dos nossos sofrimentos? Por isso é tão importante lutarmos para obter completamente essa virtude tão essencial para a nossa vitória contra os impulsos inferiores.
É difícil se esforçar para mudar? Então devemos lembrar da questão de O Livro dos Espíritos:

909. O homem poderia sempre vencer as suas más tendências pelos seus próprios esforços?

      — Sim, e às vezes com pouco esforço; o que lhe falta é a vontade. Ah!, como são poucos os que se esforçam!

Abraços!
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Renato.Oliv em 15 de Novembro de 2013, 15:41
Olá amigos.

Reencarnar também é uma ajuda do céu, do plano superior. Uma oportunidade que Deus nos dá.
Na maioria dos casos, na erraticidade, no limiar da próxima existência, após termos despertado da ilusão e estarmos arrependidos, acabamos nos esforçando, com o auxílio de desvelados orientadores, no estudo de nossas falhas nas últimas existências vividas.

Há na literatura espírita, inúmeros relatos de Espíritos, sobre filas e mais filas de desencarnados querendo a oportunidade de nascer e começar novamente na Terra, mas tem de esperar e esperar, aproveitando para trabalhar e estudar até que a chance ou a necessidade apareça. Pelo visto, poder reencarnar, não é algo que se consegue prontamente. É uma chance de ouro que temos hoje como encarnados.

O Livro dos Espíritos, questão 168:

O número das existências corpóreas é limitado ou o Espírito se reencarna perpetuamente?

 A cada nova existência o Espírito dá um passo na sendo do progresso: quando se despojou de todas as impurezas, não precisa mais das provas da vida corpórea.

Podemos ver que através de uma nova existência, temos a chance de nos ajudar através da lei do trabalho, reparando os erros e fazendo a nossa parte para progredir.
Quanto mais nos esforçamos durante a encarnação, mais o céu nos ajuda.
Que Deus nos abençoe para que assim seja.

Abraços!
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 16 de Novembro de 2013, 01:04
Olá amigos.

Reencarnar também é uma ajuda do céu, do plano superior. Uma oportunidade que Deus nos dá.
Na maioria dos casos, na erraticidade, no limiar da próxima existência, após termos despertado da ilusão e estarmos arrependidos, acabamos nos esforçando, com o auxílio de desvelados orientadores, no estudo de nossas falhas nas últimas existências vividas.

Há na literatura espírita, inúmeros relatos de Espíritos, sobre filas e mais filas de desencarnados querendo a oportunidade de nascer e começar novamente na Terra, mas tem de esperar e esperar, aproveitando para trabalhar e estudar até que a chance ou a necessidade apareça. Pelo visto, poder reencarnar, não é algo que se consegue prontamente. É uma chance de ouro que temos hoje como encarnados.

O Livro dos Espíritos, questão 168:

O número das existências corpóreas é limitado ou o Espírito se reencarna perpetuamente?

 A cada nova existência o Espírito dá um passo na sendo do progresso: quando se despojou de todas as impurezas, não precisa mais das provas da vida corpórea.

Podemos ver que através de uma nova existência, temos a chance de nos ajudar através da lei do trabalho, reparando os erros e fazendo a nossa parte para progredir.
Quanto mais nos esforçamos durante a encarnação, mais o céu nos ajuda.
Que Deus nos abençoe para que assim seja.

Abraços!
Meu caro Renato, gosto dessa visão de mundo.. rsrsrs
Concordo com o amigo.
A reencarnação já é por si só uma prova da misericórdia do Criador, a grande ajuda que o céu nos da para que possamos progredir, acelerando a caminhada de retorno a casa do  Pai.
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Rodrigo da Cruz em 16 de Novembro de 2013, 23:36
Caros amigos do fórum,
penso que esta mensagem de Emmanuel retirada do livro "Fonte Viva" é um excelente conselho para bem aproveitarmos nossa existência corpórea, renovarmo-nos dia a dia.
Segue a mensagem:

                                             Renovemo-­nos dia a dia

“...Transformai-­vos  pela  renovação  de  vossa  mente,  para que proveis qual  é  a boa,  agradável e perfeita vontade de  Deus.”  Paulo (Romanos, 12:2)
 
Não  adianta  a  transformação  aparente  da  nossa  personalidade  na  feição  exterior.
Mais títulos, mais recursos financeiros, mais  possibilidades  de conforto  e  maiores considerações sociais podem ser simples agravo de responsabilidade.
Renovemo-­nos por dentro.
É  preciso  avançar no  conhecimento superior, ainda mesmo  que  a marcha  nos custe suor e lágrimas.
Aceitar os problemas do mundo e superá-­los, à força de nosso trabalho e de  nossa serenidade, é a fórmula justa de aquisição do discernimento.
Dor  e sacrifício,  aflição  e  amargura, são  processos  de sublimação  que  o  Mundo Maior nos oferece, a fim de que a nossa visão espiritual seja acrescentada.  Facilidades materiais costumam estagnar­nos a mente, quando não sabemos  vencer os perigos fascinantes das vantagens terrestres.  Renovemos nossa alma, dia a dia, estudando as lições dos vanguardeiros do
progresso e vivendo a nossa existência sob a inspiração do serviço incessante.
Apliquemo-­nos à construção da vida equilibrada, onde estivermos, mas não  nos esqueçamos de que somente pela execução de nossos deveres, na concretização  do  bem,  alcançaremos  a  compreensão  da  vida,  e,  com  ela,  o  conhecimento  da  "perfeita vontade de Deus", a nosso respeito.

Abraços fraternos...
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Antonio Renato em 17 de Novembro de 2013, 04:47
Meus irmãos,quantos e quantos espíritos encarnados buscam ajuda para os  sofrimentos que estão passando
nesta encarnação,que foram motivados por erros que tenha cometido em encarnações anteriores.Muitos não
entendem e até mesmo se revoltam,aumentando assim a carga de sofrimentos.Ora,se estão passando por isto,
é por merecimento,pois Deus soberano e justo,não daria a estes,transgressores das suas leis,castigos na forma
de sofrimento se não os merecessem.Há uma nescessidade que todos entendam que à ajuda que ele busca,é
tão somente um apoio,um fortalecimento para continuar na sua caminhada.Na verdade será o próprio que terá que se esforçar para pagar pelos erros cometidos.Diriam alguns talvez,Deus é só amor e não iria castigar seus
filhos desta forma.Ora meus irmãos,é justamente por amor que ele faz isto a todos,até mesmo naqueles que
exercitam as suas leis.
Fiquem na paz.
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Felipa em 17 de Novembro de 2013, 18:07
Bom Diiiiiaaa!!!! Amigos, assisti uma palestra e foi lida ao final uma mensagem que achei liiiinda... Trata-se de uma carta de Jesus para nós, fictícia claro, mas que me remeteu à minha falta de Fé às vezes... Corri atrás e eis aqui ela, compartilho com vocês, para que possamos fechar um pouquinho nossos olhos para o mundo e deixar Jesus agir através da espiritualidade...

"Irmão, por que te confundes e te agitas diante dos problemas da vida? Deixe-me cuidar de todas as tuas coisas e tudo será melhor.
Quando se entrega a Mim, tudo se resolve com tranqüilidade segundo os meus intuitos.

Não se desespere, não me dirija uma oração agitada, como se quisesse exigir o cumprimento dos seus desejos... Feche os olhos da alma e me diga com calma: Jesus eu confio em Ti.

Evite as preocupações, angústias e os pensamentos sobre o que ocorrerá. Não atropele meus planos, querendo impor as tuas ideias. Deixe-me governar a tua vida e atuar com liberdade. Entregue-se e confie em mim. Descanse em mim e deixe em minhas mãos o teu futuro. Diga freqüentemente dentro de ti: Jesus, eu estou aqui, Abraça-me!

A tua razão, as tuas próprias ideias e o fato de você querer resolver as coisas à sua maneira te trazem muitos prejuízos. Quando me diz: Jesus eu confio em Ti, não seja como um paciente que pede que ao médico que o cure, porém lhe sugere o modo de fazer. Deixe-me levá-lo em meus braços e não tenha medo, Eu te Amo!

Se acredita que as coisas pioraram e complicaram, apesar de sua oração, siga confiando. Feche os olhos de tua alma e confie, continue dizendo em todos os momentos: Jesus eu confio em Ti.

Preciso das mãos livres para poder trabalhar, não me deixe de mãos atadas com tuas preocupações inúteis... Inúmeras forças querem isso... Agitar-te, angustiar-te e tirar a tua paz.

Confia somente em mim, entregue-se a mim. Assim, não te preocupes, entregue a mim todas as tuas angústias, os teus problemas, as tuas fraquezas... E durma tranquilamente, como uma criança que sabe que seu Pai a proteje, e a ama...

Faça isso e seguirá os dias pela Terra mais seguros e mais leves, porque foi para isto que vim aqui, para ajudá-lo e nunca deixá-lo cair... Confie apenas...

Jesus Cristo 

 


Fica minha contribuição para pensarmos neste feriadão, vamos nos jogar nos braços Dele... E que Assim Seja!!!




..lindo mesmo...todos nós precisamos nos jogar nos braços de Jesus....mas a maioria só o faz quando o desespero bate ...mas faz parte né...
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Renato.Oliv em 17 de Novembro de 2013, 22:39
Olá amigos!

Estava eu refletindo sobre a dor.

Sentir dor não é bom, passar por dificuldades e sofrimentos ninguém quer, mas se elas vierem, e com certeza virão, devido a nossa imperfeição, devemos utiliza-las como oportunidades que Deus nos dá para melhorar, de certa forma é uma ajuda divina. Muitos podem discordar, mas a dor é o alerta de que algo está errado, de que saímos do caminho certo. Não é o necessário, só existe devido as nossas escolhas infelizes.
Na maioria dos casos, o orgulho é o vilão nessa história pois não nos deixa enxergar a situação em que nos colocamos por nossa própria culpa.
A Doutrina Espírita é uma consolação por nos fazer compreender que muitos dos sofrimentos sem explicação podem ter sua origem em existências passadas.
Portanto, utilizemos as situações difíceis não com revolta e melindre mas com lucidez e fé raciocinada, para que possamos aprender com elas. Ao fazer isso, o céu certamente reconhecerá o esforço e nos ajudará.

Tenhamos esperanças. Quanto mais melhorarmos, aprendendo com as dores e passando pelos testemunhos, mais tranquilidade e paz teremos.

Abraços.
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Aline Alarcão Lemos em 18 de Novembro de 2013, 17:16
É não é fácil... É insuportável às vezes...  :'(  Mas o que seria de nós Espíritos tão rebeldes e inferiores ainda se não fosse essa grande 'amiga' disciplinadora e perspicaz  -  a dor...

Mas como somos criaturas de um Pai maravilhoso, vamos ao encontro Dele... Batalhar para evoluir...

Vai doendo mesmo, que a batalha é dura, mas a gente é forte e temos amparo e promessas de um futuro melhor... 

Abraço a todos os amigos e uma ótima semana...
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: EsoEstudos em 18 de Novembro de 2013, 20:31
Já notaram como tudo na Natureza parece destinado a vencer limites, via de regra, dolorosos? Eu, que tanto me desagrado de visões pessimistas (além de detestar o divã das vítimas), tenho que reconhecer que a Vida parece mesmo marcada por dores e dores...


Mas, como diz o velho jargão, a dor é inevitável mas o sofrimento é opcional...


Quando tudo desaba, resta-nos sempre a serenidade dos escombros...







[size=78%] [/size]
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Diegas em 18 de Novembro de 2013, 22:33
'...Trago as seguintes questões para iniciar as reflexões do estudo:

1. Por que devemos pedir auxílio a Deus?

2. De onde vem esse desejo incessante do melhor?

3. Por que Deus não nos dispensou do trabalho do corpo e do trabalho da inteligência?

4. Quais as consequências de não fazermos a nossa parte?

5. O que ocorre quando achamos que não precisamos de auxílio Divino em nossa caminhada?


Olá, Renato


1- Talvez em vez de pedir devessemos agradecer a Deus por todas as oportunidades de aprendizado. O tempo que desperdiçamos como pedintes, insaciaveis e inveterados, deveria ser melhor empregado na ajuda ao proximo. E que essa ajuda não seja transformada em moeda de troca e, Deus num boy-mercador a serviço de nossos caprichos.


2- O corpo alimenta-se de pão; o Espirito de luz. E, para que as nossas lamparinas não se apaguem há necessidade abastece-las constantemente.

3- É verdade: Deus poderia ter criado as suas criaturas já perfeitas, sem a necessidade de qualquer aperfeiçoamento. Mas Ele quis que o progresso espiritual fosse na forma de diversas encarnações, do atomo ao Arcanjo, pela multiplicidade de existencias, que a evolução seria do jeitinho Dele, então não discuto as regras do jogo, só cumpro o que foi determinado.


4- Ficar parados, estacionados, tal como acontece numa escola em que um aluno repete de ano mas também não regride a outra série.

5- Pobre do individuo ingrato e orgulhoso que considera bastar-se por si mesmo.



Abç
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Andressa Z. em 18 de Novembro de 2013, 23:36
Amigos, queria partilhar com vcs sobre algo que refleti agora após o Evangelho no lar!
A dor definitivamente não é algo que escolhemos senão por absoluta necessidade de nosso espírito, necessária para aperfeiçoar defeitos que de outra forma não seria tão eficaz. Se ela está ali,é porque temos a chance, a capacidade de superá-la. Por mais difícil que seja.
Hoje, por orientação de meus amigos espirituais, abri ao acaso justamente esse trecho: "Ajuda-te, que o céu te ajudará". Chorei como criança, me senti ouvida e abençoada por esses amigos tão dedicados à nossa elevação moral. Pensei comigo mesma, e se não tivesse sentido essa dor? Será que iria ter a oportunidade de sentir todo o amor de Deus, como senti naquele pequeno detalhe?
Eu pedi, confiante que meus amigos (que Deus permitiu) me dessem a resposta e recebi. Se Deus está por nós, quem estará contra nós?
Agradeço muito pela dor, pois com ela pude adquirir a sensibilidade para sentir o amor!  :D
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Antonio Renato em 19 de Novembro de 2013, 11:10
Meus irmãos,a dor e o sofrimento não é tão somente uma escolha para pagamento dos erros cometidos,
como se fosse uma auto-punição,é mais que isto,é a lei de causa e efeito sendo aplicada.As leis divinas
todos os espíritos já às tem gravadas em sua consciências,ao transgridi-las assumem a responsabilidade
de responderem por isto.Em muitas das vezes esse sofrimento torna-se uma carga pesada e difícil de
carrega-la,sendo então necessário pedir ajuda aos céus,e essa ajuda sempre virá.
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Renato.Oliv em 19 de Novembro de 2013, 13:30
Se ela está ali,é porque temos a chance, a capacidade de superá-la. Por mais difícil que seja.

É verdade Andressa, o fardo não é colocado em ombros fracos, sempre temos capacidade de superar as dificuldades que aparecem para nós.

No Evangelho Segundo o Espiritismo temos palavras extraordinárias ditas pelo Espírito Lacordaire:

I – Bem Sofrer E Mal Sofrer

18. Quando Cristo disse: “Bem-aventurados os aflitos, porque deles é o Reino dos Céus”, não se referia aos sofredores em geral, porque todos os que estão neste mundo sofrem, quer estejam num trono ou na miséria, mas ah!, poucos sofrem bem, poucos compreendem que somente as provas bem suportadas podem conduzir ao Reino de Deus. O desânimo é uma falta; Deus vos nega consolações, se não tiverdes coragem. A prece é um sustentáculo da alma, mas não é suficiente por si só: é necessário que se apóie numa fé ardente na bondade de Deus. Tendes ouvido freqüentemente que Ele não põe um fardo pesado em ombros frágeis. O fardo é proporcional às forças, como a recompensa será proporcional à resignação e à coragem. A recompensa será tanto mais esplendente, quanto mais penosa tiver sido a aflição. Mas essa recompensa deve ser merecida, e é por isso que a vida está cheia de tribulações.

O militar que não é enviado à frente de batalha não fica satisfeito, porque o repouso no acampamento não lhe proporciona nenhuma promoção. Sede como o militar, e não aspires a um repouso que enfraqueceria o vosso corpo e entorpeceria a vossa alma. Ficai satisfeitos, quando Deus vos envia à luta. Essa luta não é o fogo das batalhas, mas as amarguras da vida, onde muitas vezes necessitamos de mais coragem que um combate sangrento, pois aquele que enfrenta firmemente o inimigo poderá cair sob o impacto de um sofrimento moral. O homem não recebe nenhuma recompensa por essa espécie de coragem, mas Deus lhe reserva os seus louros e um lugar glorioso. Quando vos atingir um motivo de dor ou de contrariedade, tratai de elevar-vos acima das circunstâncias. E quando chegardes a dominar os impulsos da impaciência, da cólera ou do desespero, dizei, com justa satisfação: “Eu fui o mais forte”!

Bem-aventurados os aflitos, pode, portanto, ser assim traduzidos: Bem-aventurados os que têm a oportunidade de provar a sua fé, a sua firmeza, a sua perseverança e a submissão à vontade de Deus, porque eles terão centuplicado as alegrias que lhes faltam na Terra, e após o trabalho virá o repouso.

Lacordaire
Havre, 1863

Abraços!
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Renato.Oliv em 20 de Novembro de 2013, 22:34
Olá amigos.

Nesse estudo mensal também pode entrar o papel da moral correta que os médiuns ostensivos devem exercer para que venham a ser intermediários fieis e equilibrados, dentro da lei divina.
A mediunidade ostensiva é uma benção que Deus oferece. Muita das vezes, por ser uma árdua tarefa, nos é cedida como uma ajuda de ouro, para Espíritos bem endividados, podendo, se bem empregada, dar um empurrão considerável na situação evolutiva do indivíduo.
Para que o médium não perca o concurso dos bons espíritos, é necessário o estudo constante e prática da mediunidade com Jesus. Uma fé baseada em obras no bem, também é muito importante.

No Livro dos Médiuns há uma pergunta que esclarece bem essa questão, mostrando o por quê do possível abandono que os médiuns podem sofrer se empregarem mal as suas faculdades mediúnicas:

3. Qual a causa do abandono do médium pelos Espíritos?

— O uso que ele faz da mediunidade é o que mais influi sobre os Espíritos bons. Podemos abandoná-lo quando ele a emprega em futilidades ou com finalidades ambiciosas, e quando se recusa a transmitir as nossas palavras ou a colaborar na produção dos fenômenos para os encarnados que apelam a ele ou que precisam ver para se convencerem. Esse dom de Deus não é concedido ao médium para o seu prazer, e menos ainda para servir às suas ambições, mas para servir ao seu progresso e para dar a conhecer a verdade aos homens. Se o Espírito vê que o médium não corresponde mais aos seus propósitos, nem aproveita as instruções e os conselhos que lhe dá, afasta-se e vai procurar um protegido mais digno.

Vemos que é uma valorosa ajuda do céu para aqueles que possuem essas faculdades de forma ostensiva.

Abraços!
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Aline Alarcão Lemos em 22 de Novembro de 2013, 17:08
"Chico Xavier, eu quero que você pergunte a Emmanuel, pois necessito de uma orientação. Eu sinto um vazio enorme dentro do meu coração. O que me falta, meu amigo?
Eu tenho uma profissão que me garante altos rendimentos, uma casa confortável, uma família ajustada, mas sinto que ainda me falta alguma coisa.
Nada consegue preencher o vazio que vai dentro de minha própria alma.
O que me falta Chico?
O médium, olhando-o profundamente, ouvia a voz de Emmanuel, que lhe respondeu:

  _ Fale a ele, Chico, que o que lhe falta é a alegria dos outros!"

Do livro: Chico e Emmanuel - Carlos A. Baccelli

#Que possamos refletir nisto e tentar levar a alegria a alguém hoje.....

Abraços fraternos e que o Pai abençoe nosso fim de semana!!!!!
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Renato.Oliv em 22 de Novembro de 2013, 18:37
Muito edificante Aline, realmente devemos cativar a alegria!  :)


Trago uma resposta para a pergunta 4 da reflexão inicial proposta:

4. Quais as consequências de não fazermos a nossa parte?


Quando não buscamos colaborar com a lei Divina, tentando ao máximo pratica-la, fazendo a nossa parte, acabamos estacionando. Não podemos piorar, apenas ser o que somos ou melhorar.
Ocorre então a investidura na ociosidade, e, com ela, paixões materiais desnecessárias.

O indivíduo mentalizando tal estado da alma, vai criando uma sombra dentro de si, que vai consumindo suas energias aos poucos. Como não faz nada para se ajudar, não tem ajuda, colhe o que planta e fica na companhia de irmãos encarnados e desencarnados que compartilham as suas ideias estacionárias. Um verdadeiro agrupamento de tolos e inúteis, vivendo em prol da personalidade distorcida e do louvor às paixões materiais. Podemos tentar ajuda-los tendo piedade, compreensão e amor ao próximo, mas muitos deles se endurecem, escarnecendo e praguejando, dizendo que não precisam da ajuda de ninguém, podem ainda buscar ocultar as próprias faltas procurando valorizar as faltas de quem tenta ajudá-lo.

Podemos incluir no quadro de quem não faz a parte que lhe cabe, os Espíritos Neutros, vide abordagem de Allan Kardec em O Livro Dos Espíritos, parte da Escala Espírita:

"105. Sétima classe. Espíritos Neutros – Nem são bastante bons para fazerem o bem, nem bastante maus para fazerem o mal; tendem tanto para um como para outro, e não se elevam sobre a condição vulgar da humanidade, quer pela moral ou pela inteligência. Apegam-se às coisas deste mundo, saudosos de suas grosseiras alegrias."

Reflitamos então buscando não tomar a estrada da preguiça e da rebeldia, pois só colheremos sombras, dores e lágrimas.
Trabalhemos sempre! Não nos preocupemos com a ingratidão ou com a pouca popularidade das nossas obras, afinal Jesus disse: "Não saiba a tua mão esquerda o que faz a direita", há Espíritos que saem desta vida iluminados e que ninguém nem ouviu falar deles. Devemos seguir a obra de Deus, o máximo que pudermos, sem concorrer com as vaidades da vida terrena.

Abraços!
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Renato.Oliv em 25 de Novembro de 2013, 13:36
Olá amigos!

Dentro da questão de fazermos a nossa parte, de nos ajudarmos para ser ajudados, é notável a sabedoria de Deus sobre a evolução das criaturas. À todo momento, surgem situações de trabalho, seja um pensamento, seja uma opinião qualquer, seja uma ação concreta, tudo respira trabalho, ação. Esta pode ser boa ou má, dependendo das nossas intenções.

Somos como construtores da nossa própria estrada evolutiva, pois vamos pavimentando o caminho, colocando as "pedras" no local certo ou deixando buracos que nos fazem tropeçar e cair.
Até mesmo os nossos irmãos menores, os animais, possuem a sua parte na manutenção e construção do amanhã, de forma mais mecânica mas que não deixa de ser uma obra atuante.
Portanto, o nosso orbe, como os muitos outros na infinidade do Universo, é puro trabalho e construção, ou seja, evolução, progresso.

Em O Livro dos Espíritos, temos na questão 132, um belo exemplo disso, que os Espíritos Superiores trazem:

(...) "A encarnação tem ainda outra finalidade, que é a de pôr o Espírito em condições de enfrentar a sua parte na obra da Criação."

Allan Kardec ainda completa em sua nota da questão:

"A ação dos seres corpóreos é necessária à marcha do Universo. Mas Deus, na sua sabedoria, quis que eles tivessem, nessa mesma ação, um meio de progredir e de se aproximarem dele. É assim que, por uma lei admirável de sua providência, tudo se encadeia, tudo é solidário na Natureza."

Através do contato do Espírito com a matéria condensada, na encarnação, surge essa grandiosa tarefa que é a de fazer a parte que lhe cabe na evolução geral.
Vemos que temos a parte no progresso, como co-criadores, contribuindo com as nossas intenções, construções mentais e ações, para atrapalhar ou ajudar na obra Universal.

Podemos buscar vários meios para investir nas infelicidades das paixões inferiores, fugindo para o nosso egoísmo, porém, chegará o momento que teremos de enfrentar, cara a cara, a verdadeira vida e a tarefa a se seguir, corrigindo os buracos da estrada, para finalmente contribuirmos como verdadeiros filhos, na obra imortal de Nosso Pai Celestial.

Abraços!
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Aline Alarcão Lemos em 27 de Novembro de 2013, 16:48
"Por que não somos compreendidos? Por que motivo a solidão nos invade a existência? Por que razões a dificuldade nos cercam? Por
 que tanta sombra e tanta aspereza, em torno de nossos passos?

E em cada pergunta, feita de nós para nós mesmos, seguem-se, o desespero e a inconformação, reclamando, sob os raios mortíferos da cólera, as vantagens de que nos sentimos credores.
Declaramo-nos decepcionados com a nossa família, desamparados por nossos amigos, incompreendidos pelo nosso companheiro e até perseguidos por nossos irmãos desencarnados.
A intemperança mental corre para nosso íntimo os espinhos do desencanto e os desequilíbrios orgânicos, transformando-nos a existência num rosário de queixas preguiçosas e enfermiças.
Ninguém abençoará as tarefas de cada dia amaldiçoando-as, ao mesmo tempo, se temos noticia do Evangelho, no mundo de nossa alma, preparemo-nos para ajudar, infinitamente...
A Terra é a nossa escola e a nossa oficina, a Humanidade é a nossa família, cada dia é o ensejo bendito de aprendermos a auxiliar.
Por mais aflitiva seja a nossa situação, amparemos sempre, e estaremos agindo no abençoado serviço de SALVAÇÃO a que o Senhor nos chamou. -
Que Jesus esteja conosco e nós com ele, sempre!
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Renato.Oliv em 28 de Novembro de 2013, 13:28
Olá amigos!

5. O que ocorre quando achamos que não precisamos de auxílio Divino em nossa caminhada?

Levando em conta a questão da sintonia de pensamentos e ações, podemos ter uma ideia do que ocorre quando escolhemos sintonizar com as forças inferiores, para sermos "independentes".
Alguém que faz isso, busca investir a sua vida em elucidações materialistas. Se tiver um certo merecimento devido a trabalhos na erraticidade ou em existências passadas, pode até ter auxílio de amigos do invisível, mesmo sem crer em Deus ou ainda sem achar que precisa Dele para seguir na caminhada, porém, isso é bem raro.

O orgulho é o que move essa vontade de independência, de achar que podemos caminhar sozinhos. Creio que todos nós temos um pouco disso, pois como estamos num mundo de provas e expiações, onde o orgulho e o egoísmo imperam, então com certeza temos traços de um e de outro, que variam para mais ou para menos, dependendo da evolução de cada um, porém, existem irmãos que possuem o orgulho em excesso.

Na questão 9 de O Livro dos Espíritos, dentro do tópico Provas da Existência de Deus, temos:

9. Onde se pode ver, na causa primária, uma inteligência suprema, superior a todas as outras?

— Tendes um provérbio que diz o seguinte: pela obra se conhece o autor. Pois bem: vede a obra e procurai o autor! É o orgulho que gera a incredulidade. O homem orgulhoso nada admite fora de si, e é por isso que se considera um espírito forte. Pobre ser, que um sopro de Deus pode abater!

Portanto, quem somos nós para achar que podemos caminhar com sucesso sem acreditar em nada maior? Mesmo aqueles que acreditam em Deus e deixam a ligação com Ele de lado para viver a vida crendo que Ele não interfere, mas sempre são confiantes e positivos, são ajudados pelo infinito amor Dele, sem perceber, daí atribuem à sorte: "Nossa! Que sorte eu tive!"
Somos minúsculos seres, como formigas ou vermes, perante outros mundos no Universo que são muito maiores do que aqui, e tentamos ser gigantes, com um problema desnecessário de autoafirmação perante os nossos semelhantes. Estamos todos no mesmo barco, sigamos o exemplo das próprias formigas que se ajudam mutuamente para conseguirem sobreviver.


Dentro dessa questão do orgulho e sua filha vaidade, trago a mensagem abaixo que se dirige àqueles que se sentem missionários, que pensam grande, que tem o objetivo de fundar Casas Espíritas e tudo mais. Sentimentos cheios de vaidade, isso antes de sequer se esforçar em se reformar intimamente, pois caso a individuo venha a exercer uma missão ou fundar uma Casa, isso ocorrerá naturalmente com o apoio e inspiração de mentores do invisível e não através de planejamentos complexos. Vejamos:

O Espírito Irmão X (Humberto de Campos) diz no livro Lázaro Redivivo, psicografia de Francisco Cândido Xavier:

(...) "Você pretende manejar o dardo, a fim de corrigir e compelir, golpear e vergastar. Assegura que organizará um empreendimento de vastas proporções, que fale bem alto de suas intenções regeneradoras, no capítulo da doutrinação. Entretanto, meu amigo, a verdadeira obra de Jesus não é essa.
 
Já pensou em auxiliar, antes de criticar. Analisou pessoas e situações com espírito fraternal?
Refere-se muitas vezes ao Cristo em suas palavras, mas meditou bastante irão Cristo? Não
se declare sem programas de trabalho, não diga que lhe faltam diretrizes. Como discípulo
fervoroso da verdade, que afirma ser, terá esquecido os ensinamentos do Mestre?
 
“Amai-vos uns aos outros, como eu vos amei!”
 
“Quem quiser ser o maior no Reino dos Céus, seja servo de todos!”
 
“Brilhe a vossa luz diante dos homens!"
 
Não estarão contidos somente nessas três enunciações vastíssimos projetos de realização
espiritual? Medite, pois, antes de assumir as graves responsabilidades em que pretende
envolver-se."


Reflitamos sobre o assunto, pois nada temos nessa vida, tudo é emprestado pela misericórdia e amor de Deus, inclusive o nosso corpo físico.

Abraços!
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Renato.Oliv em 02 de Dezembro de 2013, 00:56
Olá amigos!

Somente agora consegui acessar o fórum e postar. Agradeço a todos que participaram deste estudo, ativamente ou com seus bons pensamentos e reflexões.

Certamente nos ajudando, Deus nos ajudará, sigamos confiantes e perseverantes no caminho do bem.

Grande abraço!  :)
Título: Re: Ajuda-te, que o céu te ajudará
Enviado por: Jorge em 09 de Dezembro de 2013, 14:28
Olá Renato e amigos,

Bom tema!
"Ajuda-te, que o céu te ajudará"

Lembra-me a Lei das Afinidades! De facto, se nos esforçarmos por melhorar, adquiriremos condições (sintonia) para que, e a começar logo pelos nossos guias, nos possam nos ajudar com maior eficácia!

Abraços