Forum Espirita

CODIFICAÇÃO => Estudos mensais => Tópico iniciado por: Dothy em 01 de Agosto de 2013, 06:34

Título: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 01 de Agosto de 2013, 06:34
     
           
Queridos amigos e irmãos ... Sejam bem-vindos ao Estudo Mensal de Agosto
Convido  todos a participarem do estudo, contribuindo com mensagens, videos, opiniões para esclarecer  o assunto e enriquecer o nosso tema, etc...
Desejo um bom estudo a todos , e que transcorra em clima de harmonia, entendimento e grande aprendizado.

       Abraço fraterno

Estudo Mensal A Porta Estreita (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUxNMU5hMFdzTEJvI3dz)

A Porta Estreita

3. Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta da perdição e espaçoso o caminho que a ela conduz, e muitos são os que por ela entram

4. Tendo-lhe alguém feito esta pergunta: Senhor, serão poucos os que se salvam? Respondeu-lhes ele: - Esforçai-vos por entrar pela porta estreita, pois vos asseguro que muitos procurarão transpô-la e não o poderão. -
E quando o pai de família houver entrado e fechado a porta, e vós, de fora, começardes a bater, dizendo:
Senhor, abre-nos;
E ele vos responderá: não sei donde sois: -
Pôr-vos-eis a dizer:
Comemos e bebemos na tua presença e nos instruíste nas nossas praças públicas. -
Ele vos responderá:
Não sei donde sois; afastai-vos de mim, todos vós que praticais a iniquidade.
Então, haverá prantos e ranger de dentes, quando virdes que Abraão, Isaac, Jacob e todos os profetas estão no reino de Deus e que vós outros sois dele expelidos. -Virão muitos do Oriente e do Ocidente, do Setentrião e do Meio-Dia, que participarão do festim no reino de Deus.
- Então, os que forem últimos serão os primeiros e os que forem primeiros serão os últimos. - (S. LUCAS, cap. XIII, vv. 23 a 30.)


           Questões para o estudo:

1 - Em que consiste a porta estreita e a porta larga, referidas no texto?

2 - Por que a maioria prefere o caminho da porta larga, se é o da estreita que "salva"?


Título: Re: A PORTA... ESTREITA.
Enviado por: Brenno Stoklos em 01 de Agosto de 2013, 06:50

5. Larga é a porta da perdição, porque são numerosas as paixões más e porque o maior número envereda pelo caminho do mal. E estreita a da salvação, porque a grandes esforços sobre si mesmo é obrigado o homem que a queira transpor, para vencer suas más tendências, coisa a que poucos se resignam. E o complemento da máxima: "Muitos são os chamados e poucos os escolhidos."

Tal o estado da Humanidade terrena, porque, sendo a Terra mundo de expiação, nela predomina o mal. Quando se achar transformada, a estrada do bem será a mais frequentada.
Aquelas palavras devem, pois, entender-se em sentido relativo e não em sentido absoluto. Se houvesse de ser esse o estado normal da Humanidade, teria Deus condenado à perdição a imensa maioria das suas criaturas, suposição inadmissível, desde que se reconheça que Deus é todo justiça e bondade.
Mas, de que delitos esta Humanidade se houvera feito culpada para merecer tão triste sorte, no presente e no futuro, se toda ela se achasse degredada na Terra e se a alma não tivesse tido outras existências? Por que tantos entraves postos diante de seus passos? Por que essa porta tão estreita que só a muito poucos é dado transpor, se a sorte da alma é determinada para sempre, logo após a morte? Assim é que, com a unicidade da existência, o homem está sempre em contradição consigo mesmo e com a justiça de Deus. Com a anterioridade da alma e a pluralidade dos mundos, o horizonte se alarga; faz-se luz sobre os pontos mais obscuros da fé; o presente e o futuro tornam-se solidários com o passado, e só então se pode compreender toda a profundeza. toda a verdade e toda a sabedoria das máximas do Cristo.

                                            O Evangelho Segundo o Espiritismo

Título: Re: A PORTA... ESTREITA.
Enviado por: Vitor Santos em 01 de Agosto de 2013, 10:28
Olá amigos

Um tema muito interessante, escolhido pela amiga Dothy.

Na minha limitada opinião, Jesus explica-nos que o caminho correcto não é fácil. Uma porta estreita é mais difícil de transpor do que uma porta larga. A porta larga é mais atractiva, à primeira vista.

Mas o que a frase me sugere, ampliando o significado da frase, encarando-a menos à letra e mais alegoricamente, é que a porta larga é a opção de viver de forma socialmente mais vantajosa, segundo critérios mundanos. A porta estreita é a forma de viver espiritualmente vantajosa, que, em regra, não é muito compatível com os critérios mundanos.

Nessa perspectiva nós aceitamos fazer parte de uma sociedade discriminatória, não pelos critérios da raça ou da cor da pele, mas pela capacidade financeira e económica de cada um. Aceitamos que temos de fechar os olhos ao facto de sermos todos espíritos irmãos, igualmente importantes para Deus, e para todos os efeitos. E aceitamos um sistema politico e financeiro que admite duas classes: a classe dos "senhores" e a classe dos "escravos". Os escravos de hoje, salvo as excepções dos países menos civilizados, não se caracterizam pelas correntes e pelas amarras materiais, mas por terem salários tão baixos que, nem que trabalhem 24 horas por dia, deixam de estar em dificuldades. Ou pela situação de desemprego, em que a pessoa não só perdeu o emprego com está incapaz de encontrar uma forma de subsistir. Muitos desses acabam a viver na rua.

Nós apresentamos desculpas, como: eu esforcei-me e ele não. Eu estudei e ele não. Eu tive uma família como deve ser e ele não. Nós dizemos e pensamos: isto é algo que me transcende. E talvez até seja, pelo menos para muitos de nós, mas é um desconsolo pensar que as nossas desculpas, a nossa fuga ao problema, não o resolve. E que, no fim de contas, somos quase todos cúmplices disto, sobretudo por fraqueza, por incapacidade de união, de espírito fraterno.

Mas, entre os espíritas, muitos encontram uma desculpa ainda pior, esquecendo-se que espiritismo também é cristianismo (no sentido de ter em consideração as palavras de Jesus de Nazaré). A desculpa é a seguinte: ele está a expiar o passado. Ainda que isso, de certa forma, possa até ser verdade, não poderia servir de desculpa para tolerar, ou fechar os olhos à injustiça. Para nos conformarmos. Se, fora da caridade, não há salvação, a verdadeira caridade nasce do sentimento de fraternidade. E esse sentimento assenta no facto de que todos os espíritos são igualmente importantes para Deus, e para todos os efeitos. Se nós não aceitamos essa premissa, não temos o pensamento alinhado pelo Criador. Não podemos ser verdadeiramente caridosos. Não podemos ter um critério profissional e outro pessoal, ignorando o principio da igualdade de importância dos espíritos no trabalho, e tendo a mesma em consideração apenas nas horas livres.

Nós temos de fazer uma opção: ou escolhemos os critérios mundanos ou escolhemos os critérios espirituais. A porta larga são os critérios mundanos. A porta estreita são os critérios espirituais. Não podemos servir a Deus e a Mamon... Mas nós nascemos neste mundo com necessidades materiais. E o medo de entrar numa onda em que não as podemos satisfazer, não torna a porta estreita, mas estreitissima...

bem hajam
Título: Re: A PORTA... ESTREITA.
Enviado por: Dothy em 01 de Agosto de 2013, 11:48
Olá amigos

Um tema muito interessante, escolhido pela amiga Dothy.

Na minha limitada opinião, Jesus explica-nos que o caminho correcto não é fácil. Uma porta estreita é mais difícil de transpor do que uma porta larga. A porta larga é mais atractiva, à primeira vista.

Mas o que a frase me sugere, ampliando o significado da frase, encarando-a menos à letra e mais alegoricamente, é que a porta larga é a opção de viver de forma socialmente mais vantajosa, segundo critérios mundanos. A porta estreita é a forma de viver espiritualmente vantajosa, que, em regra, não é muito compatível com os critérios mundanos.





Bom dia Vitor... Seja bem-vindo ao estudo

Muito oportuna sua contribuição, citei esta parte por vir as respostas de acordo com as perguntas
Obrigada pela participação
abraços
Título: Re: A PORTA... ESTREITA.
Enviado por: Dothy em 01 de Agosto de 2013, 11:50

5. Larga é a porta da perdição, porque são numerosas as paixões más e porque o maior número envereda pelo caminho do mal. E estreita a da salvação, porque a grandes esforços sobre si mesmo é obrigado o homem que a queira transpor, para vencer suas más tendências, coisa a que poucos se resignam. E o complemento da máxima: "Muitos são os chamados e poucos os escolhidos."






Bom dia Brenno
Obrigada pela sua participação nesta mensagem que é continuação do nosso tema
Abraços
Título: Re: A PORTA... ESTREITA.
Enviado por: Kazaoka em 01 de Agosto de 2013, 18:32
É de nossa natureza buscarmos tendenciosamente por aquilo que nos leve ao deleite. As delícias da vida instiga-nos a buscá-las em nome de uma satisfação efêmera e de prazer imediatista. A analogia da "porta larga" nos mostra isso. Para transpô-la não precisamos nos sacrificarmos através do trabalho íntimo, Basta apenas que nos entreguemos aos apelos que são dirigidos aos nossos sentidos ligados às nossas paixões inferiores e, pronto! Muitas vezes, abrimos mão de nosso compromisso com a família ou com o trabalho para nos entregarmos à sedução da busca da felicidade obtida pela experiência das alegrias com as coisas de curta duração, como todas que tem suas raízes nos valores temporais, sem perceber que estamos sacrificando a nós mesmos, devido ao tempo que perdemos com as ilusões mas, principalmente, os que são nossos "próximos" como diz o evangelho, por nossa postura invigilante e egoísta nos entregando à busca das alegrias passageiras proporcionadas pelos valores materiais apenas.
Já, a "porta estreita" simboliza o esforço e a abnegação que devemos sempre ter frente às dificuldades que, naturalmente, deparamos em nossos caminhos. É com esta postura firme diante das adversidades que vemos aflorarem nossas virtudes e nossa capacidade de assimilação e reação quando a situação nos é adversa pela falta do que carecemos ou porque a decepção bateu em nossa porta. São nestes tipos de situação que sempre aprendemos alguma coisa útil ao nosso Espírito, seja pelo exercício de nosso raciocínio que desenvolve nosso intelecto, seja pela prática da tolerância e da paciência que disciplina nossos sentimentos, ficando todo esse aprendizado registrado no acervo moral de nosso Espírito.
                                                                               Bom estudo a todos!!!
Título: Re: A PORTA... ESTREITA.
Enviado por: Dothy em 01 de Agosto de 2013, 19:19
É de nossa natureza buscarmos tendenciosamente por aquilo que nos leve ao deleite. As delícias da vida instiga-nos a buscá-las em nome de uma satisfação efêmera e de prazer imediatista. A analogia da "porta larga" nos mostra isso. Para transpô-la não precisamos nos sacrificarmos através do trabalho íntimo, Basta apenas que nos entreguemos aos apelos que são dirigidos aos nossos sentidos ligados às nossas paixões inferiores e, pronto! Muitas vezes, abrimos mão de nosso compromisso com a família ou com o trabalho para nos entregarmos à sedução da busca da felicidade obtida pela experiência das alegrias com as coisas de curta duração, como todas que tem suas raízes nos valores temporais, sem perceber que estamos sacrificando a nós mesmos, devido ao tempo que perdemos com as ilusões mas, principalmente, os que são nossos "próximos" como diz o evangelho, por nossa postura invigilante e egoísta nos entregando à busca das alegrias passageiras proporcionadas pelos valores materiais apenas.
Já, a "porta estreita" simboliza o esforço e a abnegação que devemos sempre ter frente às dificuldades que, naturalmente, deparamos em nossos caminhos. É com esta postura firme diante das adversidades que vemos aflorarem nossas virtudes e nossa capacidade de assimilação e reação quando a situação nos é adversa pela falta do que carecemos ou porque a decepção bateu em nossa porta. São nestes tipos de situação que sempre aprendemos alguma coisa útil ao nosso Espírito, seja pelo exercício de nosso raciocínio que desenvolve nosso intelecto, seja pela prática da tolerância e da paciência que disciplina nossos sentimentos, ficando todo esse aprendizado registrado no acervo moral de nosso Espírito.
                                                                               Bom estudo a todos!!!


Boa tarde Kazaoka
Obrigada amigo, pela presença no estudo  e esta  esclarecedora  contribuição ao significado das portas (Estreita e larga) e porque escolhemos cada uma delas.
abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: rwer em 02 de Agosto de 2013, 00:02
Oi, Dothy! Oi amigos.  Dothy, gostei da apresentação rápida e simples.

A porta estreita fica dentro.

O portão largo fica fora.

É mais fácil sair de si mesmo do que entrar. Entrar significa consciência. Sair, inconsciência.

Os Santos e Gênios caminham para dentro. O interior é Espírito, Deus.

A porta é estreita porque, pra entrar, a gente deve largar toda a bagagem:

Personalidade
Ideologia
Orgulho
Opinião
Família
Crença
Pátria
Sexo
Raça

Quem consegue viajar pro desconhecido sem levar coisa nenhuma?

Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Conforti84 em 02 de Agosto de 2013, 00:40
      Amigos,

      Uma breve resposta à pergunta nº 2 da msg inicial:- Por que a maioria prefere o caminho da porta larga, se é o da estreita que "salva"?

      Primeiro: por ignorância;

      Segundo: porq, mesmo sendo a porta estreita apontada como a mais conveniente para todos, essa afirmação corresponde a algo impalpável, insensível aos nossos sentidos, não provado e, por isso, para muitos nada mais que utopia; está envolta em espesso nevoeiro que a visão/percepção dos homens não consegue ultrapassar, nevoeiro de suspeitas, descrenças, pois baseada apenas em suposições, crenças, palavras e promessas de mestres e religiões.

      Terceiro: porq, eqto a porta estreita não é escolhida por ser apenas crença, a porta larga é perfeitamente palpável, sensível aos nossos sentidos; sente-se seu sabor, seu perfume, seu inebriante chamamento, pois está recheada dos atrativos do mundo, como riquezas, sexo, adrenalina, beleza, fama, prestígio, poder, entretenimento, alegria, aparente felicidade e de homens e mulheres belos e condescendentes, que se deixam facilmente ser enganados, explorados e usados.

      E que ninguém pergunte quem foi q as criou...
.............................
.........................
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Anton Kiudero em 02 de Agosto de 2013, 04:37
A porta larga, espaçosa, agradável e gostosa é a submissão do ser ao seu individualismo, onde acredita que É alguém, ESTA alguma coisa e FAZ algo. E isto inelutavelmente leva a repetição indefinida das mesmas experiencias até conseguir vislumbrar a existencia da porta estreita, escondida, difícil e muitas vezes desagradável do universalismo quando o ser passa a ter conciencia de que nada é, nada sabe, nada faz, nada possui e nada deseja. Esta a porta do desapego que, para quem a transpõe, significa a libertação de todos os tormentos humanos e o torna um ser feliz, que em nada pode ser atacado, molestado ou ofendido.

Isto foi denominado tambem de bem aventurança.


Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Antonio Renato em 02 de Agosto de 2013, 06:20
Minha querida irmã Dothy,parabéns pelo tema escolhido.Muito interessante essa relação que
se faz da porta larga com a porta estreita.Somos responsáveis por aquilo que escolhemos
para nós em nossa vida material,pois o nosso progresso moral vai depender dessa escolha.
Temos só dois caminhos a seguir,um cheio de dificuldades em que testa a nossa capacidade
de seguir adiante,mas a cada passo que damos nele é um degrau que conseguimos subir na
nossa escala evolutiva.O outro caminho parece-nos fácil,sem dificuldades,com muitos praze-
-res da vida mundana e que não se exige responsabilidade para seguir nele,só que este irá
nos conduzir a um abismo profundo que para sair dele as vezes é quase impossivel.Portanto
meus irmãos,devemos ter cuidado na escolha do nosso caminho.
Fiquem na paz.














Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Vitor Santos em 02 de Agosto de 2013, 08:16
Olá amigos

O amigo António Barbosa colocou aqui um post que me fez lembrar de uma outra visão da porta estreita. Ela é muito estreita, mas quem a passa tem uma recompensa para a eternidade. Os espíritos não retrogradam. Embora a porta seja estreita, na realidade é o caminho seguro, sem volta, para a felicidade.

A felicidade não são os prazeres materiais, embora eles não tenham mal nenhum, desde que devidamente usados e sem prejudicar ninguém. O problema dos prazeres materiais é que são efémeros. Logo a seguir ao seu uso esgotam-se, contribuem muito pouco para a nossa felicidade (sentir-se em paz, sentir-se imortal, sentir-se amado por Deus e cheio de amor por tudo e todos).

No momento em que usufruímos dos prazeres materiais, eles satisfazem, mas como só se podem usufruir por tempo limitado, deixam-nos apenas a água na boca, por assim dizer. Fica um vazio. Além disso, face à natureza adaptativa do cérebro, os prazeres materiais reduzem de intensidade se usufruídos de forma demasiado frequente. A primeira dentada no chocolate dá muito mais prazer do que as seguintes. Se comermos um segundo chocolate a seguir já não tem o mesmo valor. Enfim, é uma ilusão que podemos ser felizes apenas com base nos gozos do corpo de carne, é preciso ir mais longe e conhecer os prazeres do espírito. Depois disso, os prazeres da carne perdem valor.

Todavia aquele irmão que ainda está nessa ilusão dos prazeres materiais, e todos estamos um pouco iludidos, enquanto estamos associados a um corpo de carne, naturalmente, senão o corpo torna-se um peso imenso... Não podemos fugir do corpo de carne, antes do tempo. A mim custa-me conceber um estado de independência psicológica total em relação ao corpo físico, antes de Deus me livrar dele. E não julgo nem condeno ninguém que venere o corpo. Que seja escravo dele. Cada um é como é capaz de ser. Com o tempo todos compreenderemos o que é realmente melhor para nós mesmos. Na pele de outras pessoas eu poderia ser bem pior que elas. Só experimentando eu saberia se era melhor ou pior.

bem hajam
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 02 de Agosto de 2013, 11:29
Oi, Dothy! Oi amigos.  Dothy, gostei da apresentação rápida e simples.

A porta estreita fica dentro.

O portão largo fica fora.

É mais fácil sair de si mesmo do que entrar. Entrar significa consciência. Sair, inconsciência.

Os Santos e Gênios caminham para dentro. O interior é Espírito, Deus.

A porta é estreita porque, pra entrar, a gente deve largar toda a bagagem:

Personalidade
Ideologia
Orgulho
Opinião
Família
Crença
Pátria
Sexo
Raça

Quem consegue viajar pro desconhecido sem levar coisa nenhuma?



Querido amigo Ram-Wer
Agradeço  sua participação e esclarecedora contribuição ao nosso tema
A simplicidade da proposta do estudo é para facilitar mesmo nosso aprendizado e a objetividade da pergunta é uma questão de viagem interior, uma reflexão de nossas escolhas diárias
Ou escolhemos uma porta ou a outra.
Abraços


Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: hcancela em 02 de Agosto de 2013, 11:44
Olá Dotty :-* :-* :-* :-* :-*

A porta estreita... Ter alguma percepção de o que fazemos nesta vida e das que se seguem, entendendo que as dificuldades de hoje são alegria do futuro. :)

A porta larga....Só ter a percepção do materialismo, vida terrena boa e o mais que puder, sem entendimento algum da vida Futuro. ::)


Abraços.
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 02 de Agosto de 2013, 11:44
      Amigos,

      Uma breve resposta à pergunta nº 2 da msg inicial:- Por que a maioria prefere o caminho da porta larga, se é o da estreita que "salva"?

      Primeiro: por ignorância;

      Segundo: porq, mesmo sendo a porta estreita apontada como a mais conveniente para todos, essa afirmação corresponde a algo impalpável, insensível aos nossos sentidos, não provado e, por isso, para muitos nada mais que utopia; está envolta em espesso nevoeiro que a visão/percepção dos homens não consegue ultrapassar, nevoeiro de suspeitas, descrenças, pois baseada apenas em suposições, crenças, palavras e promessas de mestres e religiões.

     
.........................

Bom dia Conforti
As portas: Estreita e larga, foram expressões alegóricas para definir as nossas escolhas
Quando escolhemos viver e permanecer na ignorância é uma escolha, o mesmo acontece quando escolhemos buscar o conhecimento para sairmos da ignorância
Abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 02 de Agosto de 2013, 11:47
A porta larga, espaçosa, agradável e gostosa é a submissão do ser ao seu individualismo, onde acredita que É alguém, ESTA alguma coisa e FAZ algo. E isto inelutavelmente leva a repetição indefinida das mesmas experiencias até conseguir vislumbrar a existencia da porta estreita, escondida, difícil e muitas vezes desagradável do universalismo quando o ser passa a ter conciencia de que nada é, nada sabe, nada faz, nada possui e nada deseja. Esta a porta do desapego que, para quem a transpõe, significa a libertação de todos os tormentos humanos e o torna um ser feliz, que em nada pode ser atacado, molestado ou ofendido.

Isto foi denominado tambem de bem aventurança.




Bom dia amigo Anton
Agradeço sua presença e importante contribuição ao nosso estudo
A porta do desapego, o quanto ainda é dificil para nós
abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 02 de Agosto de 2013, 11:50
Minha querida irmã Dothy,parabéns pelo tema escolhido.Muito interessante essa relação que
se faz da porta larga com a porta estreita.Somos responsáveis por aquilo que escolhemos
para nós em nossa vida material,pois o nosso progresso moral vai depender dessa escolha.
Temos só dois caminhos a seguir,um cheio de dificuldades em que testa a nossa capacidade
de seguir adiante,mas a cada passo que damos nele é um degrau que conseguimos subir na
nossa escala evolutiva.O outro caminho parece-nos fácil,sem dificuldades,com muitos praze-
-res da vida mundana e que não se exige responsabilidade para seguir nele,só que este irá
nos conduzir a um abismo profundo que para sair dele as vezes é quase impossivel.Portanto
meus irmãos,devemos ter cuidado na escolha do nosso caminho.
Fiquem na paz.




Bom dia Antonio... Seja bem-vindo
Agradeço sua presença no estudo e esta importante contribuição ao nosso tema
A nossa vida e feita de escolhas, oras escolhemos a porta larga, oras tentamos entrar pela estreita
Devemos ficar realmente atentos a estas ecolhas

Abraços

Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 02 de Agosto de 2013, 11:54
Olá Dotty :-* :-* :-* :-* :-*

A porta estreita... Ter alguma percepção de o que fazemos nesta vida e das que se seguem, entendendo que as dificuldades de hoje são alegria do futuro. :)

A porta larga....Só ter a percepção do materialismo, vida terrena boa e o mais que puder, sem entendimento algum da vida Futuro. ::)


Abraços.

Bom dia amigo hcancela
Agradeço sua participação ao estudo, com esta esclarecedora mensagem
E haja esforço e dificuldades pra entrarmos nesta porta  estreita
abraço
s
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 02 de Agosto de 2013, 11:57
Olá amigos

O amigo António Barbosa colocou aqui um post que me fez lembrar de uma outra visão da porta estreita. Ela é muito estreita, mas quem a passa tem uma recompensa para a eternidade. Os espíritos não retrogradam. Embora a porta seja estreita, na realidade é o caminho seguro, sem volta, para a felicidade.



Bom dia Vitor
Agradeço mais uma contribuição que vem complementar a resposta do nosso querido amigo Antonio
Abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 02 de Agosto de 2013, 15:34
    Questões para o estudo:

1 - Em que consiste a porta estreita e a porta larga, referidas no texto?

Bom
Confesso que tenho enormes dificuldades de compreender as parábolas de Jesus
mas quero participar destes estudos
Entendo como a porta larga
Como sendo a entrada do templo e ou a entrada de uma casa(lar)...

Pois nos templos entram e saem por esta porta, por ser larga...Suntuosa
e isso independente de se ter compromissos com o templo ou as causas do templo.

Nas casas(lar) também...é uma porta mais vistosa,é a que se recebe os parentes e ou convidados

Já a porta estreita
é a porta dos fundos...bem menor
tanto nos Templos como nos lares
por elas geralmente entram quem mais são confidentes,
quem mais são amigos,
quem mais estão bem envolvidos
Quer sejam questões que envolvem o templo
como questões que envolvem aquela família daquele lar


Citar

2 - Por que a maioria prefere o caminho da porta larga, se é o da estreita que "salva"?

A maioria prefere a porta larga
Pelas facilidades que ela nos remete...
São os recebidos, os bem tratados, os que recebem lisonjas,
São os que contribuem com a ostentação,
São os que opinam sem compromissos,
São os que vivem na superficialidade
Com a porta larga aberta levamos
Junto conosco os nossos companheiros, os nossos pelegos,
Entramos com nossas comensais e com eles saímos...
A porta larga favorece a fuga mais que o comprometimento
A porta larga não exige olhar nos olhos
A porta larga não favorece decisões
Quantos por esta porta larga entram ....para agir em desequilibrio do ambiente
Título: Re: A porta estreita
Enviado por: Edna☼ em 02 de Agosto de 2013, 16:11
Olá Dothy, desejo boa sorte na condução do estudo mensal. :)

Moises, não resisti ao seu post, pois ontem, estava a ler a opinião de Emmanuel sobre esta importante passagem:

    Questões para o estudo:

1 - Em que consiste a porta estreita e a porta larga, referidas no texto?

Bom Confesso que tenho enormes dificuldades de compreender as parábolas de Jesus mas quero participar destes estudos Entendo como a porta larga Como sendo a entrada do templo e ou a entrada de uma casa(lar)...

Pois nos templos entram e saem por esta porta, por ser larga...Suntuosa e isso independente de se ter compromissos com o templo ou as causas do templo.

Nas casas(lar) também...é uma porta mais vistosa,é a que se recebe os parentes e ou convidados

Já a porta estreita é a porta dos fundos...bem menor tanto nos Templos como nos lares por elas geralmente entram quem mais são confidentes, quem mais são amigos, quem mais estão bem envolvidos Quer sejam questões que envolvem o templo como questões que envolvem aquela família daquele lar



Entrai pela porta estreita; porque larga é
a porta que conduz à perdição
.” – Jesus.
(Mateus, 7: 13)   

Em nos referindo a semelhante afirmativa do Mestre, não nos  esqueçamos de que toda porta constitui passagem incrustada em qualquer construção, a separar dois lugares, facultando livre curso entre eles.

Porta, desse modo, é peça arquitetônica encontradiça em paredes, muralhas e veículos, permitindo, em todos os casos, franco  passadouro.

E as portas referidas por Jesus, a que estrutura se entrosam?

Sem dúvida, a porta estreita e a porta larga pertencem à muralha do tempo, situada à frente de todos nós.

A porta estreita revela o acerto espiritual que nos permite marchar na senda evolutiva, com o justo aproveitamento das horas.

A porta larga expressa-nos o desequilíbrio interior, com que  somos forçados à dor da reparação, com lastimáveis perdas de tempo.

Aquém da muralha, o passado e o presente.

Além da muralha, o futuro e a eternidade.

De cá, a sementeira do “hoje”.

De lá, a colheita do “amanhã”.

A travessia de uma das portas é ação compulsória para todas as  criaturas.

Porta larga – entrada na ilusão – saída pelo reajuste...

Porta estreita – saída do erro – entrada na renovação...

O momento atual é de escolha da porta, estreita ou larga.

Os minutos apresentam valores particulares, conforme atravessemos a muralha, pela porta do serviço e da dificuldade ou através  da porta dos caprichos enganadores.

Examina, por tua vez, qual a passagem que eleges por teus atos  comuns, na existência que se desenrola, momento a momento.

Por milênios, temos sido viajores do tempo a ir e vir pela porta  larga, nos círculos de viciação que forjamos para nós mesmos, engodados na autoridade transitória e na posse amoedada, na beleza física e na egolatria aviltante.

Renovemo-nos, pois, em Cristo, seguindo-o, nas abençoadas lições da porta estreita, a bendizer os empecilhos da marcha, conservando alegria e esperança na conversão do tempo em dádivas da Felicidade Maior.

Espírito Emmanuel


Bons estudos a todos!

Abraços fraternos sempre,

Edna ;)
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: fernandes adalberto em 02 de Agosto de 2013, 16:13
A porta estreita nos dar um momento de reflexão para vermos o que estamos fazendo agora em pró do nosso desenvolvimento mental e espiritual.
Vivemos atrás das respostas , atrás da verdade,
 E ficamos sempre com a porta fechada, quando esquecemos que existem seres necessitando de ajuda espiritual, e às vezes fechamos a porta até para nós mesmo, quando usamos a arrogância e o orgulho.
A porta é estreita quando usamos a falta de humildade de sermos caridosos com nossos irmãos, de sermos vaidoso, querer ser sempre o melhor, quando na verdade, estamos fechando a porta para o mundo.
Fernandes Adalberto
 
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 02 de Agosto de 2013, 16:44
Citação de: Moises de Cerq. Pereira link=topic=47779.msg330444#msg330444 date=1375454044


[quote

2 - Por que a maioria prefere o caminho da porta larga, se é o da estreita que "salva"?


A maioria prefere a porta larga
Pelas facilidades que ela nos remete...
São os recebidos, os bem tratados, os que recebem lisonjas,
São os que contribuem com a ostentação,
São os que opinam sem compromissos,
São os que vivem na superficialidade
Com a porta larga aberta levamos
Junto conosco os nossos companheiros, os nossos pelegos,
Entramos com nossas comensais e com eles saímos...
A porta larga favorece a fuga mais que o comprometimento
A porta larga não exige olhar nos olhos
A porta larga não favorece decisões
Quantos por esta porta larga entram ....para agir em desequilibrio do ambiente

[/quote]

Boa tarde Moises... Seja bem-vindo amigo ao estudo mensal
Então, estas parabolas referidas aqui no estudo e tão usadas por Jesus e que são transmissora de grandes ensinamentos, são entendidas de diversas maneiras por cada um de nós
Somos nós quem escolhemos cada uma delas, a porta larga muitas das vezes representa as facilidades que optamos vivenciar.
abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 02 de Agosto de 2013, 16:49
Olá Dothy, desejo boa sorte na condução do estudo mensal. :)

Moises, não resisti ao seu post, pois ontem, estava a ler a opinião de Emmanuel sobre esta importante passagem:

    Questões para o estudo:

1 - Em que consiste a porta estreita e a porta larga, referidas no texto?

Bom Confesso que tenho enormes dificuldades de compreender as parábolas de Jesus mas quero participar destes estudos Entendo como a porta larga Como sendo a entrada do templo e ou a entrada de uma casa(lar)...

Pois nos templos entram e saem por esta porta, por ser larga...Suntuosa e isso independente de se ter compromissos com o templo ou as causas do templo.

Nas casas(lar) também...é uma porta mais vistosa,é a que se recebe os parentes e ou convidados

Já a porta estreita é a porta dos fundos...bem menor tanto nos Templos como nos lares por elas geralmente entram quem mais são confidentes, quem mais são amigos, quem mais estão bem envolvidos Quer sejam questões que envolvem o templo como questões que envolvem aquela família daquele lar



Entrai pela porta estreita; porque larga é
a porta que conduz à perdição
.” – Jesus.
(Mateus, 7: 13)   

Em nos referindo a semelhante afirmativa do Mestre, não nos  esqueçamos de que toda porta constitui passagem incrustada em qualquer construção, a separar dois lugares, facultando livre curso entre eles.

Porta, desse modo, é peça arquitetônica encontradiça em paredes, muralhas e veículos, permitindo, em todos os casos, franco  passadouro.

E as portas referidas por Jesus, a que estrutura se entrosam?

Sem dúvida, a porta estreita e a porta larga pertencem à muralha do tempo, situada à frente de todos nós.

A porta estreita revela o acerto espiritual que nos permite marchar na senda evolutiva, com o justo aproveitamento das horas.

A porta larga expressa-nos o desequilíbrio interior, com que  somos forçados à dor da reparação, com lastimáveis perdas de tempo.




Boa tarde Edna... Seja bem- vinda ao estudo mensal
Obrigada pela participação com esta esclarecedora mensagem sobre as portas e seus significados nesta  parabola de Jesus
Abraços

Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 02 de Agosto de 2013, 16:53
A porta estreita nos dar um momento de reflexão para vermos o que estamos fazendo agora em pró do nosso desenvolvimento mental e espiritual.
Vivemos atrás das respostas , atrás da verdade,
 E ficamos sempre com a porta fechada, quando esquecemos que existem seres necessitando de ajuda espiritual, e às vezes fechamos a porta até para nós mesmo, quando usamos a arrogância e o orgulho.
A porta é estreita quando usamos a falta de humildade de sermos caridosos com nossos irmãos, de sermos vaidoso, querer ser sempre o melhor, quando na verdade, estamos fechando a porta para o mundo.
Fernandes Adalberto
 


Boa tarde amigo  Adalberto... Seja bem-vindo ao estudo mensal
É isso ai, muitas vezes acabamos por fechar a nós mesmos, a tão almejada porta estreita

Abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 02 de Agosto de 2013, 16:59
Boa tarde querido amigos e irmãos... Sejam bem-vindos

3. Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta da perdição e espaçoso o caminho que a ela conduz, e muitos são os que por ela entram,

Na sua opinião, qual o significado desta parabola transmitida por Jesus?

Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Kazaoka em 02 de Agosto de 2013, 17:19
Boa tarde querido amigos e irmãos... Sejam bem-vindos

3. Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta da perdição e espaçoso o caminho que a ela conduz, e muitos são os que por ela entram,

Na sua opinião, qual o significado desta parabola transmitida por Jesus?




Esta é uma exortação ao esforço e ao trabalho íntimo que dignifica todas as nossas conquistas.
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Antonio Renato em 02 de Agosto de 2013, 19:06
Meus irmãos vejam bem.Há poucos dias ao completar 66 anos fiz  uma rápida reflexão
na retrospectiva da minha vida até aquele momento.Estava então no inicio da minha rotina matinal,quando ao olhar no espelho e vendo a minha fisionomia,confesso que me veio uma certa melancolia,pois na noite anterior sonhei que eu era ainda jovem,na meia idade como se fala.Muitas foram as lembranças:das portas que se abriram e que eu
adentrei,pensando está no caminho certo,no entanto mais adiante quebrava a cara,num
sentido figurado pelo dito popular.Via nelas somente as facilidades, eram portas largas
nunca estavam fechadas,no entanto elas não me levava a lugar algum.Repentinamente
veio na lembrança uma pequenina porta estreita que eu a via como se estivesse fechada,
mas ela estava sempre aberta,eu não entrava  por ser estreita,tinha um certo receio,era
 então ela a porta das verdades,as verdades que em muitas das vezes não queremos
aceitar.Meus irmãos,pela constatação da verdade de uma realidade em que eu estou vi-
-vendo agora,posso dizer que a Doutrina Espirita foi e tem sido para mim,essa porta,que
pelas verdades que ela tem me colocado,e pelo caminho seguro que ela tem me mostra-
-do.Não quero dizer que tenha sido ela a minha tábua de salvação,isto nenhuma doutri-
-na ou religião o faz,mas sim a nossa fé na crença que devemos ter.
Fiquem na paz.
Título: Re: A porta estreita
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 02 de Agosto de 2013, 19:44
Olá....

Moises, não resisti ao seu post, pois ontem, estava a ler a opinião de Emmanuel sobre esta importante passagem:


Edna ;)

Olá Edna

Legal e obrigado

Sou aprendiz das colocações de Emmanuel ...
valeu!
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Conforti84 em 02 de Agosto de 2013, 22:07
      Amigos do estudo      (ref respostas acima de Renato, Kazaoka, Dothy)

      Pelo que os amigos colocaram neste tópico, devo lhes trazer uma questão. Peço que os amigos não se aborreçam, como muitos têm se aborrecido e mesmo a adm do Fórum e moderadores por várias vezes já me advertiram a respeito, inclusive me cortando a possibilidade de responder, em vários tópicos relativos a temas de grande importância para todos nós; mas, a intenção é ter uma “fé raciocinada”, é compreender.
_     
      O Renato, como os companheiros deste Fórum, muitos outros e a doutrina (aliás, todas as doutrinas que crêem em Deus), afirmam que somos responsáveis por aquilo que escolhemos e que, dessa escolha, depende nosso progresso moral, certo?

      Ainda mais: que dessas escolhas nos vêm, se optamos pela porta larga, sofrimentos torturantes, q podem se estender por multiplicadas encarnações e milhões de anos (DE); para outras, castigos eternos.

      Afirmam, também, que se optamos pela porta estreita, cheia de dificuldades e sacrifícios, nos virão, num futuro incerto, compensações que resultam em felicidade sem mácula, “bem aventurança”, como lembrou o Anton.

      Temos só dois caminhos: o cheio de dificuldades, o da “salvação”, e outro, o da “perdição”, na aparência mais fácil, mais atraente, mais chamativo, mas que nos conduz a “abismo profundo”, do qual pode ser quase impossível sair, como disse o Renato!

      A questão então é: se todo efeito tem sua causa, e mesmo sabendo que dessa escolha depende nosso progresso moral e, no futuro, nossa felicidade ou sofrimentos torturantes, e de terceiros, qual é a causa de fazermos escolhas tão erradas? Algo nos impede de fazer as escolhas certas?

      Alguém compreende porq agimos assim? Qual é a causa de, mesmo sabendo que isso é egoísmo, que nos prejudicará de modo terrível, q trará sofrimentos ao próximo, agirmos assim?

      O amigo Kazaoka e a amiga Dothy já deram respostas a estas perguntas: Kazaoka disse que é de nossa natureza sermos assim, buscarmos tendenciosamente aquilo que nos leve ao deleite, às paixões inferiores, nos entregarmos a procedimentos egoístas, esquecendo os demais, seduzidos pela conquista de uma felicidade fácil, sem perceber que estamos sacrificando a nós mesmos e levando sofrimentos ao próximo. E a amiga Dothy complementou dizendo: Quanto é difícil para nós a porta do desapego. Por isso, ora escolhemos a porta larga, ora a estreita.

      Resumindo: sabemos que estamos fazendo escolhas erradas, como diz o Renato, mas que é de nossa natureza agir assim, como diz o Kazaoka, e que é grande a dificuldade de fazermos escolhas corretas, devido ao nosso apego às coisas do mundo, como diz a Dothy.

      Então, faço aos amigos nova pergunta: qual é a causa que tem como efeito os homens sofrerem? Onde, nas palavras acima, está a justificativa para os sofrimentos dos homens? Se a lei de causa e efeito só alcança quem a transgride, onde acima estão as transgressões que justifiquem o sofrimento que existe no mundo? Ser de nossa natureza agir como agimos, ser para nós dificil o desapego, isso é transgredir a Lei?
............................
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 02 de Agosto de 2013, 22:59
Boa tarde querido amigos e irmãos... Sejam bem-vindos

3. Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta da perdição e espaçoso o caminho que a ela conduz, e muitos são os que por ela entram,

Na sua opinião, qual o significado desta parabola transmitida por Jesus?




Esta é uma exortação ao esforço e ao trabalho íntimo que dignifica todas as nossas conquistas.


Olá Kazaoka
Muito bem colocado  pelo amigo esta comparação e esclarecimento sobre o significado desta porta
Abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 02 de Agosto de 2013, 23:01
Meus irmãos,pela constatação da verdade de uma realidade em que eu estou vi-
-vendo agora,posso dizer que a Doutrina Espirita foi e tem sido para mim,essa porta,que
pelas verdades que ela tem me colocado,e pelo caminho seguro que ela tem me mostra-
-do.Não quero dizer que tenha sido ela a minha tábua de salvação,isto nenhuma doutri-
-na ou religião o faz,mas sim a nossa fé na crença que devemos ter.
Fiquem na paz.

Boa noite Antonio
Muito boa este seu depoimento onde o amigo enquadra a porta estreita com sua vida pessoal
Abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 02 de Agosto de 2013, 23:04
      Amigos do estudo      (ref respostas acima de Renato, Kazaoka, Dothy)

      Pelo que os amigos colocaram neste tópico, devo lhes trazer uma questão. Peço que os amigos não se aborreçam, como muitos têm se aborrecido e mesmo a adm do Fórum e moderadores por várias vezes já me advertiram a respeito, inclusive me cortando a possibilidade de responder, em vários tópicos relativos a temas de grande importância para todos nós; mas, a intenção é ter uma “fé raciocinada”, é compreender.
_     
      O Renato, como os companheiros deste Fórum, muitos outros e a doutrina (aliás, todas as doutrinas que crêem em Deus), afirmam que somos responsáveis por aquilo que escolhemos e que, dessa escolha, depende nosso progresso moral, certo?

      Ainda mais: que dessas escolhas nos vêm, se optamos pela porta larga, sofrimentos torturantes, q podem se estender por multiplicadas encarnações e milhões de anos (DE); para outras, castigos eternos.

      Afirmam, também, que se optamos pela porta estreita, cheia de dificuldades e sacrifícios, nos virão, num futuro incerto, compensações que resultam em felicidade sem mácula, “bem aventurança”, como lembrou o Anton.

      Temos só dois caminhos: o cheio de dificuldades, o da “salvação”, e outro, o da “perdição”, na aparência mais fácil, mais atraente, mais chamativo, mas que nos conduz a “abismo profundo”, do qual pode ser quase impossível sair, como disse o Renato!

      A questão então é: se todo efeito tem sua causa, e mesmo sabendo que dessa escolha depende nosso progresso moral e, no futuro, nossa felicidade ou sofrimentos torturantes, e de terceiros, qual é a causa de fazermos escolhas tão erradas? Algo nos impede de fazer as escolhas certas?

      Alguém compreende porq agimos assim? Qual é a causa de, mesmo sabendo que isso é egoísmo, que nos prejudicará de modo terrível, q trará sofrimentos ao próximo, agirmos assim?

      O amigo Kazaoka e a amiga Dothy já deram respostas a estas perguntas: Kazaoka disse que é de nossa natureza sermos assim, buscarmos tendenciosamente aquilo que nos leve ao deleite, às paixões inferiores, nos entregarmos a procedimentos egoístas, esquecendo os demais, seduzidos pela conquista de uma felicidade fácil, sem perceber que estamos sacrificando a nós mesmos e levando sofrimentos ao próximo. E a amiga Dothy complementou dizendo: Quanto é difícil para nós a porta do desapego. Por isso, ora escolhemos a porta larga, ora a estreita.

      Resumindo: sabemos que estamos fazendo escolhas erradas, como diz o Renato, mas que é de nossa natureza agir assim, como diz o Kazaoka, e que é grande a dificuldade de fazermos escolhas corretas, devido ao nosso apego às coisas do mundo, como diz a Dothy.

       
............................


Boa noite Conforti
Agradeço mais esta contribuição ao nosso tema com suas comparações e complemento das respostas
Abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 02 de Agosto de 2013, 23:08
Boa noite queridos amigos... Sejam bem-vindos a mais um Estudo Mensal


Voltando as perguntas inicias que conduzirão o estudo até o final.... Participem, contribuindo com o nosso tema

Questões para o estudo:

1 - Em que consiste a porta estreita e a porta larga, referidas no texto?

2 - Por que a maioria prefere o caminho da porta larga, se é o da estreita que "salva"?


Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Anton Kiudero em 03 de Agosto de 2013, 01:47
Então, faço aos amigos nova pergunta: qual é a causa que tem como efeito os homens sofrerem? Onde, nas palavras acima, está a justificativa para os sofrimentos dos homens? Se a lei de causa e efeito só alcança quem a transgride, onde acima estão as transgressões que justifiquem o sofrimento que existe no mundo? Ser de nossa natureza agir como agimos, ser para nós dificil o desapego, isso é transgredir a Lei?

Esta é justamente a porta larga que se abre sob nossos pés por livre escolha de cada espírito. E o que causa esta escolha são os sentimentos individualistas que caracterizam o ser humano.

Segundo Sidarta Gautama que estudou isto em profundidade por decadas são quatro as ancoras que prendem o espírito ao sofrimento e o fazem sempre escolher a porta larga. E estas ancoras são unicamente mentais, são criações do espírito.

É a busca do ganho e o medo da perda de qualquer coisa, pessoas, verdades,
É a desesperada busca do prazer e a fuga do desprazer em todas as situações da vida,
É a busca do elogio e medo da crítica seja sobre coisas, pessoas, atos ou pensamentos,
É a tresloucada e afanosa busca da fama e o pavor da infâmia em qualquer situação.

Estes quatro sentimentos duplos são os que regem o comportamento dos homens inconscientes de si mesmos. Alias não apenas Budha os estudou. Qualquer estudante de propaganda e qualquer pregador religioso utiliza estas ancoras para vender o seu peixe porque o ser humano vive disto e nisto.

Tornando-se consciente de suas verdadeiras motivações qualquer ser humano pode libertar-se destas ancoras, encarar a realidade de frente, sendo agradavel ou desagradavel com a mesma equanimidade e dizer com Cristo "eu venci o mundo". Porque o "mundo" é apenas isto, a ilusão de ganhar e não perder, de ter prazer, elogios e fama e fugir do oposto...

Libertando-se destes sentimentos a porta estreita e semi oculta se abre ao buscador sincero da verdade.

A proposito, isto não é o caminho para a bem aventurança, isto é a bem aventurança...

Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Felipa em 03 de Agosto de 2013, 02:44
Olá a todos! Muito bom o tema escolhido!
Parabéns Dothy!


A Porta Estreita
            3 – Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que leva à perdição, e muitos são os que entram por ela. Que estreita é a porta, e que apertado o caminho que leva para a vida, e quão poucos são os que acertam com ela! (Mateus, VII: 13-14).

            4 – E perguntou-lhe alguém: Senhor, são poucos, então, os que se salvam? E ele lhes disse: Porfiai por entrar pela porta estreita, porque vos digo que muitos procurarão entrar e não o poderão. E quando o pai de família tiver entrado, e fechado à porta, vós estareis de fora, e começareis a bater à porta, dizendo: Abre-nos, Senhor! E ele vos responderá, dizendo: Não sei de onde sois. Então começareis a dizer: Nós somos aqueles que, em tua presença, comemos e bebemos, a quem ensinaste nas nossas praças. E ele vos responderá: Não sei de onde sois; apartai-vos de mim todos os que obrais a iniqüidade. Ali será o choro e o ranger de dentes, quando virdes que Abrão, e Isaac e Jacó, e todos os profetas, estão no Reino de Deus, e que vós ficais fora dele, excluídos. E virão do oriente e do ocidente, e do setentrião e do meio-dia, muitos que se assentarão à mesa do Reino de Deus. E então os que são últimos serão os primeiros,e os que são os primeiros serão os últimos. (Lucas, XII: 23-30).

            5 – A porta da perdição é larga, porque as más paixões são numerosas e o caminho do mal é o mais freqüentado. A da salvação é estreita porque o homem que deseja transpô-la deve fazer grandes esforços para vencer as suas más tendências, e poucos se resignam a isso. Completa-se a máxima: São muitos os chamados e poucos os escolhidos.
            Esse é o estado atual da humanidade terrena, porque, sendo a Terra um mundo de expiações, nela predomina o mal. Quando estiver transformada, o caminho do bem será o mais freqüentado. Devemos entender essas palavras, portanto, em sentido relativo e não absoluto. Se esse tivesse de ser o estado normal da humanidade, Deus teria voluntariamente condenado à perdição a imensa maioria das criaturas, suposição inadmissível, desde que se reconheça que Deus é todo justiça e todo bondade.
            Mas quais as faltas de que esta humanidade seria culpada, para merecer uma sorte tão triste, no presente e no futuro, se toda ela estivesse na Terra e a alma não tivesse outras experiências? Por que tantos escolhos semeados no seu caminho? Por que essa porta tão estreita,que apenas a um pequeno número é dado transpor, se a sorte da alma está definitivamente fixada, após a morte? É assim que, com a unicidade da existência, estamos incessantemente em contradição com nós mesmos e com a justiça de Deus. Com a anterioridade da alma e a pluralidade dos mundos, o horizonte se alarga, iluminam se os pontos mais obscuros da fé, o presente e o futuro se mostram solidários com o passado, e somente assim podemos compreender toda a profundidade, toda a verdade e toda a sabedoria das máximas do Cristo.
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: lineu em 03 de Agosto de 2013, 02:50
(http://3.bp.blogspot.com/_-ea-QiWyLl4/TQ_N4bLskYI/AAAAAAAAAMs/WmYm5FNvThw/s320/PORTA%2BDO%2BC%25C3%2589U.jpg)

Porta Estreita

O Mestre Jesus ensinava a realidade espiritual por intermédio de parábolas. Assim, de forma figurada, evocando coisas materiais, comparava-as com as coisas da realidade espiritual, de ordem superior.

Tal procedimento messiânico era adotado em virtude da natural incapacidade intelectual dos seus discípulos à compreensão da realidade espiritual. E porque o emprego da alegoria constituía, na época, o método mais conveniente ao ensino das massas.

Provavelmente, portanto, a alegoria da “porta estreita” deve ser interpretada com o sentido de dificuldade natural...

Que exige a superioridade intelectual e moral como condição essencial e indispensável à evolução espiritual.


Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Kazaoka em 03 de Agosto de 2013, 03:09
Sendo Deus a causa primária de tudo, havemos de crer que a porta larga é Criação do Senhor, assim como compreendemos, e com menor dificuldade, que a estreita também é Sua Criação.
O Espírito, dotado de inteligência e consciência de si mesmo, faz-se detentor de um atributo único que denomina-se liberdade de escolhas. E este livre arbítrio não significa "poder fazer o que se queira" mas, sim aprender com o resultado das escolhas feitas. E escolher a porta larga ou a estreita está na liberdade que Deus dá ao Espírito, e as sucessivas experiências e o que se aprendeu com elas o levará a acertar nas escolhas futuras. Por isso, Deus dá ao Espírito aprendiz as diversas encarnações com as respectivas repetições das oportunidades que levam ao aprendizado necessário. As portas larga e a estreita é sempre material utilizado por Deus até a formação catedrática do Espírito aprendiz.
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 03 de Agosto de 2013, 11:53


Esta é justamente a porta larga que se abre sob nossos pés por livre escolha de cada espírito. E o que causa esta escolha são os sentimentos individualistas que caracterizam o ser humano.
Libertando-se destes sentimentos a porta estreita e semi oculta se abre ao buscador sincero da verdade.

A proposito, isto não é o caminho para a bem aventurança, isto é a bem aventurança...



Bom dia Anton
Grata por mais uma participação ao nosso estudo
As nossas escolhas é que determinam a que porta queremos usar
Abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 03 de Agosto de 2013, 11:55
(http://3.bp.blogspot.com/_-ea-QiWyLl4/TQ_N4bLskYI/AAAAAAAAAMs/WmYm5FNvThw/s320/PORTA%2BDO%2BC%25C3%2589U.jpg)

Porta Estreita

O Mestre Jesus ensinava a realidade espiritual por intermédio de parábolas. Assim, de forma figurada, evocando coisas materiais, comparava-as com as coisas da realidade espiritual, de ordem superior.

Tal procedimento messiânico era adotado em virtude da natural incapacidade intelectual dos seus discípulos à compreensão da realidade espiritual. E porque o emprego da alegoria constituía, na época, o método mais conveniente ao ensino das massas.

Provavelmente, portanto, a alegoria da “porta estreita” deve ser interpretada com o sentido de dificuldade natural...

Que exige a superioridade intelectual e moral como condição essencial e indispensável à evolução espiritual.





Bom dia Lineu
Agradeço a presença e participação ao nosso estudo
Cada um interpreta estas "" Portas"" Segundo o grau de seu entendimento
abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 03 de Agosto de 2013, 11:57
E escolher a porta larga ou a estreita está na liberdade que Deus dá ao Espírito, e as sucessivas experiências e o que se aprendeu com elas o levará a acertar nas escolhas futuras. Por isso, Deus dá ao Espírito aprendiz as diversas encarnações com as respectivas repetições das oportunidades que levam ao aprendizado necessário. As portas larga e a estreita é sempre material utilizado por Deus até a formação catedrática do Espírito aprendiz.


Bom dia Kazaoka
Obrigada amigo por mais esta contribuição que vem enriquecer o nosso tema
Abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 03 de Agosto de 2013, 12:02
Olá a todos! Muito bom o tema escolhido!
Parabéns Dothy!
.

            5 – A porta da perdição é larga, porque as más paixões são numerosas e o caminho do mal é o mais freqüentado. A da salvação é estreita porque o homem que deseja transpô-la deve fazer grandes esforços para vencer as suas más tendências, e poucos se resignam a isso. Completa-se a máxima: São muitos os chamados e poucos os escolhidos.
           

Bom dia cemaria
Obrigada pela presença e participação ao nosso estudo
Anrraços
Título: Porta estreita
Enviado por: Edna☼ em 03 de Agosto de 2013, 15:59
Olá a todos! :)

Citar
author=Moises de Cerq. Pereira

Confesso que tenho enormes dificuldades de compreender as parábolas de Jesus mas quero participar destes estudos



O Mestre Jesus ensinava a realidade espiritual por intermédio de parábolas. Assim, de forma figurada, evocando coisas materiais, comparava-as com as coisas da realidade espiritual, de ordem superior.

Tal procedimento messiânico era adotado em virtude da natural incapacidade intelectual dos seus discípulos à compreensão da realidade espiritual. E porque o emprego da alegoria constituía, na época, o método mais conveniente ao ensino das massas.


Olá Moises e Lineu,

Sinto a mesma necessidade de compreender o significado de certas passagens, por isso vale observar as orientações de Allan Kardec no item Notícias Históricas, e, também, buscar informações em outras fontes (A.T., livros de História Geral, etc.) que revelam os costumes daquela época e  amplia o verdadeiro sentido das máximas.

O material que tenho sobre esta passagem mostra  que “ entre os extraordinários ensinamentos do Divino Mestre Jesus, encontramos a passagem das Duas Portas, em que o Cristo nos aponta o melhor caminho a seguir, nas sendas da evolução do Espírito.

A idéia das portas, porém, já era encontrada nas antigas tradições religiosas, como locais de passagem entre dois estados, entre dois mundos distintos um do outro (entre o conhecido e o desconhecido), entre a luz e as trevas, e levando a resultados inteiramente diversos. O iniciado era preparado, através de duras provas, para a travessia, cabendo-lhe todavia escolher a forma como realizá-las.

Tratava-se dos rituais  de passagem, em que a travessia era uma viagem rumo a uma situação diversa daquela em que o candidato vivera até aquele momento. Nas tradições judaicas e cristãs, essa passagem tornou-se num acesso à Revelação.”

Fonte: (C.P.E.)


Abraços fraternos,

Edna ;)
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Felipa em 03 de Agosto de 2013, 18:17

Porta estreita

“Porfiai por entrar pela porta estreita, porque eu vos digo que muitos procurarão entrar, e não poderão.” – Jesus. (LUCAS, 13:24.)

 
Antes da reencarnação necessária ao progresso, a alma estima na “porta estreita” a sua oportunidade gloriosa nos círculos carnais.

Reconhece a necessidade do sofrimento purificador. Anseia pelo sacrifício que redime. Exalta o obstáculo que ensina. Compreende a dificuldade que enriquece a mente e não pede outra coisa que não seja a lição, nem espera senão a luz do entendimento que a elevará nos caminhos infinitos da vida.

Obtém o vaso frágil de carne, em que se mergulha para o serviço de retificação e aperfeiçoamento.

Reconquistando, porém, a oportunidade da existência terrestre, volta a procurar as “portas largas” por onde transitam as multidões.

Fugindo à dificuldade, empenha-se pelo menor esforço.

Temendo o sacrifício, exige a vantagem pessoal. Longe de servir aos semelhantes, reclama os serviços dos outros para si.

E, no sono doentio do passado, atravessa os campos de evolução, sem algo realizar de útil, menosprezando os compromissos assumidos.

Em geral, quase todos os homens somente acordam quando a enfermidade lhes requisita o corpo às transformações da morte.

“Ah! se fosse possível voltar!…” – pensam todos.

Com que aflição acariciam o desejo de tornar a viver no mundo, a fim de aprenderem a humildade, a paciência e a fé!… com que transporte de júbilo se devotariam então à felicidade dos outros! …

Mas… é tarde. Rogaram a “porta estreita” e receberam-na, entretanto recuaram no instante do serviço justo. E porque se acomodaram muito bem nas “portas largas”, volvem a integrar as fileiras ansiosas daqueles que procuram entrar, de novo, e não conseguem.
 
Fonte: Site da Federação Espírita Brasileira
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Felipa em 03 de Agosto de 2013, 18:18

Respeitemos o tempo do outro

Muitas vezes indagamos os motivos de tanta diferença entre as pessoas.
Umas mais bondosas e com sentimentos nobres,
e outras possuidoras de tanta maldade e sentimentos ruins.
Há aqueles que chegam a questionar se Deus não vê a tudo isso,
e o por que de permitir tais disparates.
Claro que nosso Pai Celestial vê a tudo e conhece a cada um de seus filhos.
Tudo ocorre da forma como deve ser.
Na vida há um processo que respeita a Lei do Progresso e da evolução.
Deus criou a todos da mesma forma, sem qualquer diferença ou privilégio,
dando a todos a inteligência e o livre arbítrio.
O que diferencia as pessoas umas das outras é o livre arbítrio.
Alguns escolhem o caminho mais fácil,
a porta larga que levará fatalmente ao mundo dos enganos,
dos erros e das desilusões.
Outros preferem a porta estreita que é um caminho,
que não oferece tantas facilidades, com muitas pedras no caminho,
mas que leva à verdade e à vida plena.
A própria natureza nos revela essas diferenças.
Plantamos duas mudas de árvores, iguais, da mesma forma e nas mesmas condições,
porém, uma se desenvolve rapidamente e dá frutos,
enquanto a outra não se desenvolve tão rápido e muitas vezes, nem frutos dá.
Por isso, respeitemos o tempo do outro.
Nem todos têm a mesma força e coragem para entrar pela porta estreita.
Façamos a nossa parte auxiliando como pudermos a esses irmãos.
Tenhamos paciência com esses irmãos, cujo passo é mais lento na caminhada,
e saibamos que um dia, quando se cansarem dos enganos,
dos erros e das desilusões, procurarão a porta estreita,
onde encontrarão o verdadeiro caminho, que os levará, bem como a todos nós,
ao encontro das alegrias celestes.
Deus nosso Pai é muito paciente e não tem pressa! Ele espera por nós!
http://www.gotasdepaz.com.br
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Antonio Renato em 03 de Agosto de 2013, 20:10
Meus irmãos,eu sempre procuro dá respostas aos questionamentos,muito mais pelas experi-
-ências vivenciadas do que pelo que tenha estudado.Desenvolvemos o nosso intelecto para   
o exercício de diversas funções,seja de trabalho para a nossa manutenção ou seja no senti-
-do de esclarecimentos.Não importa a formação que se tenha,seja ela acadêmica ou de nível
técnico,todas são importantes em um contexto geral.Entretanto para o entendimento melhor
da própria vida,se faz necessário vivenciar diversas situações,e nelas adquirimos experiência
da nossa vida material no mundo em que vivemos.Muitos são os caminhos a seguir,por falar
em caminho,lembrei do trecho de uma música do saudoso e inteligente Raul Seixas,que diz:...
O meu caminho é fácil seguir,por não ter onde ir...E isso muitas das vezes nos acontecem,fi-
-camos sem rumo,sem alternativas,adentramos então nas portas que vão se abrindo e elas
com certeza são largas e de fáceis acesso,com os prazeres da vida mundana.Assumimos os
riscos,de muita das vezes comprometer aquilo que nos é caro,tais como:Família,amigos,em-
-prego,credibilidade,podendo então mais adiante pelo nível de esclarecimento,vir a ter  o
arrependimento.Daí então passamos a perceber que além das portas largas tinha uma es-
-treita que sempre a evitamos,ou por medo ou por achar que ela não poderia ser ultrapas-
-sada.Na verdade essa como eu costumo colocar,é a porta das verdades,verdades essas
que nos cobra,que aponta os nossos erros,mas que no entanto nos leva a Deus,que com
o seu amor de grande pai nos acolherá.
Fiquem na paz.
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 03 de Agosto de 2013, 20:40

Porta estreita

“Porfiai por entrar pela porta estreita, porque eu vos digo que muitos procurarão entrar, e não poderão.” – Jesus. (LUCAS, 13:24.)

 Mas… é tarde. Rogaram a “porta estreita” e receberam-na, entretanto recuaram no instante do serviço justo. E porque se acomodaram muito bem nas “portas largas”, volvem a integrar as fileiras ansiosas daqueles que procuram entrar, de novo, e não conseguem.
 
Fonte: Site da Federação Espírita Brasileira


Ola maria... Seja-bem vinda ao Estudo mensal
Obrigada querida por esta esclarecedora mensagem que vem contribuir com nosso tema
Abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 03 de Agosto de 2013, 20:42
Meus irmãos,eu sempre procuro dá respostas aos questionamentos,muito mais pelas experi-
-ências vivenciadas do que pelo que tenha estudado.Desenvolvemos o nosso intelecto para   
o exercício de diversas funções,seja de trabalho para a nossa manutenção ou seja no senti-
-do de esclarecimentos.Não importa a formação que se tenha,seja ela acadêmica ou de nível
técnico,todas são importantes em um contexto geral.Entretanto para o entendimento melhor
da própria vida,se faz necessário vivenciar diversas situações,e nelas adquirimos experiência
da nossa vida material no mundo em que vivemos.Muitos são os caminhos a seguir,por falar
em caminho,lembrei do trecho de uma música do saudoso e inteligente Raul Seixas,que diz:...
O meu caminho é fácil seguir,por não ter onde ir...E isso muitas das vezes nos acontecem,fi-
-camos sem rumo,sem alternativas,adentramos então nas portas que vão se abrindo e elas
com certeza são largas e de fáceis acesso,com os prazeres da vida mundana.Assumimos os
riscos,de muita das vezes comprometer aquilo que nos é caro,tais como:Família,amigos,em-
-prego,credibilidade,podendo então mais adiante pelo nível de esclarecimento,vir a ter  o
arrependimento.Daí então passamos a perceber que além das portas largas tinha uma es-
-treita que sempre a evitamos,ou por medo ou por achar que ela não poderia ser ultrapas-
-sada.Na verdade essa como eu costumo colocar,é a porta das verdades,verdades essas
que nos cobra,que aponta os nossos erros,mas que no entanto nos leva a Deus,que com
o seu amor de grande pai nos acolherá.
Fiquem na paz.

Boa tarde Antonio
Obrigada amigo pela presença constante no estudo
Muito linda esta sua mensagem que vem repleta de experiências pessoais, nos chamando pra realidade do nosso dia a dia
abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 03 de Agosto de 2013, 20:48

Respeitemos o tempo do outro

.
O que diferencia as pessoas umas das outras é o livre arbítrio.
Alguns escolhem o caminho mais fácil,
a porta larga que levará fatalmente ao mundo dos enganos,
dos erros e das desilusões.
Outros preferem a porta estreita que é um caminho,
que não oferece tantas facilidades, com muitas pedras no caminho,
mas que leva à verdade e à vida plena.
A própria natureza nos revela essas diferenças.
Plantamos duas mudas de árvores, iguais, da mesma forma e nas mesmas condições,
porém, uma se desenvolve rapidamente e dá frutos,
enquanto a outra não se desenvolve tão rápido e muitas vezes, nem frutos dá.
Por isso, respeitemos o tempo do outro.
Nem todos têm a mesma força e coragem para entrar pela porta estreita.
Façamos a nossa parte auxiliando como pudermos a esses irmãos.
Tenhamos paciência com esses irmãos, cujo passo é mais lento na caminhada,
e saibamos que um dia, quando se cansarem dos enganos,
dos erros e das desilusões, procurarão a porta estreita,
onde encontrarão o verdadeiro caminho, que os levará, bem como a todos nós,
ao encontro das alegrias celestes.
Deus nosso Pai é muito paciente e não tem pressa! Ele espera por nós!
http://www.gotasdepaz.com.br


maria
Que mensagem maravilhosa e esclarecedora, reforçando que as portas citadas no referido texto, são as escolhas que fazemos
Abraços
[/size]
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Murielk em 03 de Agosto de 2013, 21:13
         
(...)
4. Tendo-lhe alguém feito esta pergunta: Senhor, serão poucos os que se salvam? Respondeu-lhes ele: - Esforçai-vos por entrar pela porta estreita, pois vos asseguro que muitos procurarão transpô-la e não o poderão. -
E quando o pai de família houver entrado e fechado a porta, e vós, de fora, começardes a bater, dizendo:
Senhor, abre-nos;
E ele vos responderá: não sei donde sois: -
Pôr-vos-eis a dizer:
Comemos e bebemos na tua presença e nos instruíste nas nossas praças públicas. -
Ele vos responderá:
Não sei donde sois; afastai-vos de mim, todos vós que praticais a iniquidade.
Então, haverá prantos e ranger de dentes, quando virdes que Abraão, Isaac, Jacob e todos os profetas estão no reino de Deus e que vós outros sois dele expelidos. -Virão muitos do Oriente e do Ocidente, do Setentrião e do Meio-Dia, que participarão do festim no reino de Deus.
- Então, os que forem últimos serão os primeiros e os que forem primeiros serão os últimos. - (S. LUCAS, cap. XIII, vv. 23 a 30.)

Quem são os últimos e quem são os primeiros?

Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 03 de Agosto de 2013, 21:50
Quem são os últimos e quem são os primeiros?
 


Olá muriel... Bem-vindo ao Estudo Mensal
Agradeço a presença e participação ao nosso estudo
Esta passagem evangélica, expressada aqui está também relacionada com outra parabola  tem vários significados pra cada um de nós
Os últimos relacionados neste texto está comparado a aqueles  (nós ou os outros) que estão tendo o conhecimento da verdade hoje, que receberam o chamado da boa nova, hoje  e que aproveitam todas as oportunidades em progredir, trabalhar, ajudar, amar, servir, realizando assim a reforma moral,   e já os primeiros podendo ser (nós ou os outros) , que há 20 anos ( mais ou menos) fomos  chamados a terem o conhecimento da verdade, mas que por vários motivos: preguiça mental, indisciplina, comodismo vamos adiando nosso progresso moral e espiritual.
Esta é minha interpretação, espero ter ajudado

Abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Kazaoka em 03 de Agosto de 2013, 22:13
Quem são os últimos e quem são os primeiros?

Os primeiros são aqueles que por necessidade de maior tempo de aprendizado devido ao recrudescimento nas próprias imperfeições, necessita de maior tempo de trabalho na sua reforma pessoal. Os últimos representam aqueles que por estarem adiantados em sua jornada de evolução moral conquistadas a duras penas em existências precedentes, representadas na parábola como sendo jornadas de trabalho, já atingiram determinado patamar e que estão esperando a oportunidade ou o "chamamento" para servir.
Dessa forma, têm eles o mesmo direito ao denário dos primeiros. Como diz na interpretação da parábola; "eram trabalhadores e lhes faltavam apenas a oportunidade de servir".
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 03 de Agosto de 2013, 22:48
Quem são os últimos e quem são os primeiros?

Os primeiros são aqueles que por necessidade de maior tempo de aprendizado devido ao recrudescimento nas próprias imperfeições, necessita de maior tempo de trabalho na sua reforma pessoal. Os últimos representam aqueles que por estarem adiantados em sua jornada de evolução moral conquistadas a duras penas em existências precedentes, representadas na parábola como sendo jornadas de trabalho, já atingiram determinado patamar e que estão esperando a oportunidade ou o "chamamento" para servir.
Dessa forma, têm eles o mesmo direito ao denário dos primeiros. Como diz na interpretação da parábola; "eram trabalhadores e lhes faltavam apenas a oportunidade de servir".

Olá Kazaoka
Muito boa a sua interpretação a esta parabola e como eu disse, cada uma interpreta de maneira diferente esta  passagem do Evangelho
Abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 04 de Agosto de 2013, 02:30
Queridos amigos do Estudo Mensal... Boa noite

Uma mensagem pra reflexão de acordo com o tema

A porta estreita

O caminho se faz estreito quando perseverais na tolerância, na bondade, na prudência e no amor; quando sois indulgentes e misericordiosos e quando guardais sempre a humildade de reconhecer a vossa posição na vida, sabendo o que realmente sois.
Importante o aprendizado do amor que renuncia e que se sacrifica pelo bem do próximo e que vos torna muito melhores a cada dia que passa.

Não tenhais medo de passar pela porta estreita das dificuldades sem revolta e do sofrimento sem lamentações.
Se abraçastes a Causa do Cristo, sereis benditos no Reino de Deus.


Fonte: Internet
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Kazaoka em 04 de Agosto de 2013, 03:00
Na verdade a porta estreita, ainda que estreita não deixa de ser uma porta. E as portas existem para que deem passagem para alguma coisa e para algum lugar.
A questão de ser estreita ou larga está em função do ponto de vista como a vislumbramos, em função da necessidade que sentimos sobre suas dimensões em relação às nossas necessidades de momento devido ao que trazemos conosco como bagagem.
Se estamos sobrecarregados de paixões avolumando o nosso Espírito, necessário será que a porta que nos sirva seja aquela mais larga e que dá condição de a ultrapassarmos com toda carga que arrastamos ao longo de nossa caminhada. Porém, se estamos confiantes em um futuro promissor e seguros de que o que mais necessitamos nos aguarda do outro lado da porta, despojados de toda carga extra que nos causa fadiga na caminhada, estaremos certos que do outro lado está o reino dos céus, a terra prometida que nos aguarda. e que lá não precisaremos de nada além das virtudes que carregamos em nosso coração e que não demandam espaços e cabem em qualquer lugar, então, qualquer "frestazinha" nos será suficiente.
Lembremos que a carga que mais avoluma o nosso Espírito e que mais pesa em nossa marcha é a carga de orgulho e vaidade que o egoismo instalado em nosso coração insiste em manter em nossos ombros.
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Antonio Renato em 04 de Agosto de 2013, 12:32
Minha querida irmã Dothy,muito instigante o tema do nosso estudo mensal, que nos leva a
muitos questionamentos,e também pelas várias interpretação que se possa dá às portas
que se abrem no decorrer da nossa vida material.Essa alegoria na verdade vem da maneira
de como nos colocamos nessa vida nesse mundo em que vivemos.Pelo que se possa enten-
-der daquilo que vivenciamos,dos erros e acertos,dos caminhos que escolhemos para nós,e
é essas portas que nos mostra tudo isto.
Fique na paz.
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 04 de Agosto de 2013, 14:16
Na verdade a porta estreita, ainda que estreita não deixa de ser uma porta. E as portas existem para que deem passagem para alguma coisa e para algum lugar.
A questão de ser estreita ou larga está em função do ponto de vista como a vislumbramos, em função da necessidade que sentimos sobre suas dimensões em relação às nossas necessidades de momento devido ao que trazemos conosco como bagagem.
Se estamos sobrecarregados de paixões avolumando o nosso Espírito, necessário será que a porta que nos sirva seja aquela mais larga e que dá condição de a ultrapassarmos com toda carga que arrastamos ao longo de nossa caminhada. Porém, se estamos confiantes em um futuro promissor e seguros de que o que mais necessitamos nos aguarda do outro lado da porta, despojados de toda carga extra que nos causa fadiga na caminhada, estaremos certos que do outro lado está o reino dos céus, a terra prometida que nos aguarda. e que lá não precisaremos de nada além das virtudes que carregamos em nosso coração e que não demandam espaços e cabem em qualquer lugar, então, qualquer "frestazinha" nos será suficiente.
Lembremos que a carga que mais avoluma o nosso Espírito e que mais pesa em nossa marcha é a carga de orgulho e vaidade que o egoismo instalado em nosso coração insiste em manter em nossos ombros.

Bom dia Kazaoka
Obrigada amigo pela presença constante e mais esta importante contribuição ao nosso estudo
Entre as duas portas, a nossa vontade é fundamental para estas escolhas
abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 04 de Agosto de 2013, 14:18
Minha querida irmã Dothy,muito instigante o tema do nosso estudo mensal, que nos leva a
muitos questionamentos,e também pelas várias interpretação que se possa dá às portas
que se abrem no decorrer da nossa vida material.Essa alegoria na verdade vem da maneira
de como nos colocamos nessa vida nesse mundo em que vivemos.Pelo que se possa enten-
-der daquilo que vivenciamos,dos erros e acertos,dos caminhos que escolhemos para nós,e
é essas portas que nos mostra tudo isto.
Fique na paz.

Bom dia querido Antonio
Suas mensagens tem sido muito esclarecedora por que vem de suas próprias experiências de vida, que se tornam uma lição pra todos nós
Muito obrigada... Abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: lineu em 04 de Agosto de 2013, 14:22
Citação de: Edna
O material que tenho sobre esta passagem mostra  que “ entre os extraordinários ensinamentos do Divino Mestre Jesus, encontramos a passagem das Duas Portas, em que o Cristo nos aponta o melhor caminho a seguir, nas sendas da evolução do Espírito.

A doutrina espírita informa que o Espírito que animou o Mestre Jesus na Terra é um Messias Divino. E que ele é o responsável, perante Deus, pelo progresso deste planeta.

Essa doutrina ainda esclarece que tal Espírito é puro por excelência. E que, por isso, dispõe de autoridade para selecionar os seres humanos da Terra que já se encontram devidamente aptos para conviver no “Reino dos Céus”.

A expressão “Reino dos Céus”, muitas vezes empregadas pelo Mestre Jesus no Evangelho, pode ser interpretada como um domínio celestial onde vigora o bem comum. E onde todos os componentes dispõem de plena condição para desenvolverem as suas potencialidades éticas, morais e espirituais.

O Messias Divino também afirmou que o acesso ao “Reino dos Céus” pode ser comparado a uma “porta estreita”, muito difícil atravessar. E que por ela somente podem penetrar os seres humanos devidamente dignos de respeito e crédito:

Os seres humanos que são isentos da crueldade.

Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 04 de Agosto de 2013, 14:23
Queridos amigos... Sejam bem-vindos ao Estudo mensal. Desejo um ótimo domingo a todos vós
Continuamos aprendendo com todas as opiniões, depoimento e mensagens que chegam ao nosso estudo

Que caminhos devemos seguir? Em que porta devemos entrar?

Participe
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Edna☼ em 04 de Agosto de 2013, 14:30
Olá Dothy e demais membros,

[attachimg=1 width=100] A porta

 "Nos caminhos da vida cada companheiro portador de expressão intelectual um pouco mais alta converte-se naturalmente em voz imperiosa para os nossos ouvidos; e cada pessoa que segue à frente de nós abre portas ao nosso espírito.

 Os inconformados abrem estradas à rebelião e à indisciplina.    

 Os velhacos oferecem passagem para o cativeiro em que exerçam dominação.

 Os escritores de futilidades fornecem passaporte para a província do tempo perdido.

 Os maledicentes encaminham quem os ouve a fontes envenenadas.

 Os viciosos quebram as barreiras benéficas do respeito fraternal, desvendando despenhadeiros onde o perigo é incessante.

 Os preguiçosos conduzem a guerra contra o trabalho construtivo.

 Os perversos escancaram os precipícios do crime.

 Ainda que não percebas, várias pessoas te abrem portas, cada dia, através da palavra falada ou escrita, da ação ou do exemplo.

 Examina onde entras com o sagrado depósito da confiança. Muita vez perderás longo tempo para retomar o caminho que te é próprio.

 Não nos esqueçamos de que Jesus é a única porta de verdadeira libertação.

 Através de muitas estações no campo da Humanidade é provável recebamos proveitosas experiências, amealhando-as à custa de desenganos terríveis, mas só em  Cristo, no clima sagrado de aplicação dos seus princípios, é possível encontrar a  passagem abençoada de definitiva salvação."

   
Espírito de Emmanuel

Desejo um lindo domingo a todos, com Jesus no coração!

Abraços fraternos,

Edna ;)
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Diegas em 04 de Agosto de 2013, 15:35
Olá.

Apesar de, atualmente, cada um interpretar as parábolas de uma forma é bom sabermos que Jesus não foi portador de uma mensagem complexa, que deixou dúvidas, e nem exigiu um intelecto enriquecido que fosse capaz de compreendê-Lo. Ele apregoava uma auto-realização singela à luz do dia - do espirito libertar-se da matéria - por meio de um trabalho lento, mas eficiente. A simplicidade, a fé, a devoção, a humildade, a resignação, a pureza, a ternura, o perdão, a renúncia e o serviço ao próximo eram coisas possíveis e realizáveis. E ninguém poderia zombar ou descrer disso, por que Jesus era o exemplo vivo de suas próprias recomendações. E dizia: 'Se ainda não compreendais as coisas da Terra, como quereis que vos fale só das coisas do céu ?' Por isso, de suas parábolas versarem sobre coisas tangíveis e assuntos de bom senso.

Em sua época, civilizações como a Grécia, Pérsia e o Egito já haviam dado ao mundo inúmeros sacerdotes, filósofos, cientistas, sábios e escritores mas que, ainda, prendiam-se à avidez da especulação metafísica, sem apresentar soluções prosaicas que, pelo menos, ajudassem o homem a melhorar sua existência e treinar praticamente a sua consciência moral. Platão discursara o advento de uma humanidade só integrada por artistas, filósofos, poetas e cientistas; Sócrates pregara uma conduta moral avançada, mas dependendo de certos grupos eletivos para cultuá-la; Epicuro ensinara a substituição das dores corporais pelos prazeres do espirito e Zenon explicava o estoicismo na crueza dos sofrimentos, cujas doutrinas, embora louváveis, exigiam, no entanto, muita força de vontade, pertinácia e boa dose de otimismo, para sublimar o sofrimento humano.



Abç
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Kazaoka em 04 de Agosto de 2013, 16:46

Que caminhos devemos seguir? Em que porta devemos entrar?


A essa altura de nosso desenvolvimento moral sabemos perfeitamente que caminho devemos seguir ou que porta devemos entrar. A nossa dificuldade de momento é saber diferenciar qual  nos conduzirá à verdadeira felicidade. E o primeiro passo para isso é reavaliarmos nossa escala de valores.
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Felipa em 04 de Agosto de 2013, 19:54
A PORTA ESTREITA

“Entrai pela porta estreita, porque a porta da perdição é larga, e o caminho que a ela conduz é espaçoso, e há muitos que por ela entram. Como a porta da vida é pequena como o caminho que a ela conduz é estreito ! E como há poucos que a encontram !” (Mateus, VII, 13:14)

A porta da perdição é larga, porque as más paixões são numerosas, e o caminho do mal é freqüentado pela maioria. E da salvação, é estreita, porque o homem que quer transpô-la deve fazer grandes esforços sobre si mesmo para vencer as suas más tendências, e poucos a isso se resignam; é o complemento da máxima : Há muitos chamados e poucos escolhidos.

OBSERVAÇÃO: nos tempos atuais muitos buscam prosperar (materialmente) prejudicando companheiros de jornada: do trabalho, da família, o desconhecido, etc. Mentem, tramam, fofocam, prejudicam sem pensar nas conseqüências, igualam-se aos políticos que, são nas rodas das conversas, taxados de corruptos, larápios, etc. E assim, vemos os apaixonados pelo sexo, que traem suas esposas e vice-versa, adoecem com doenças sexualmente transmissíveis, fazem filhos indesejáveis, etc. Os que adoecem pelo vício nas drogas lícitas e ilícitas, pelo vício do ódio, do revide, do egoísmo, do orgulho e tantos sentimentos inferiores. Arrumamos tempo para "curtir a vida": festas, viagens, etc., mas não arrumamos tempo para fazer caridade ou frequentar a casa religiosa. Arrumamos dinheiro para comprar coisas que, muitas vezes, nem precisamos, mas negamos uma doação para ajudar alguém necessitado. Muitos só encontram tempo para a casa religiosa quando algum problema acontece em sua vida. Outros só começam um trabalho social quando perdem um ente querido, ficam doente ou uma tribulação acontece em sua vida. Por que não fizeram isso antes? Se buscaram o caminho que leva à porta estreita no momento da dor, é porque sabiam o caminho certo. Então, perguntemos amigos cristãos “Como vai nossa consciência?” “Como estamos nos comportando com o próximo e o distante?” “Basta dizer que somos cristãos para ultrapassar a porta estreita?”
http://grupoallankardec.blogspot.com.br
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Felipa em 04 de Agosto de 2013, 20:04

A porta estreita

Em certo trecho do Evangelho, Jesus afirma ser estreita a porta que conduz à salvação e que poucos a encontram.
Uma leitura apressada dessa passagem poderia conduzir à conclusão de que a ampla maioria da Humanidade fatalmente sucumbirá, vítima de seus equívocos.
Entretanto, é necessário ponderar que Jesus também disse que nenhuma de Suas ovelhas se perderia.
Conjugando-se essas duas passagens, conclui-se que a obra da própria redenção é trabalhosa, mas todos a realizam.
Trata-se da única conclusão harmoniosa com a existência de um Deus Onipotente, Onisciente e Bondoso.
É incompatível com a bondade de Deus imaginar que Ele tenha criado seres destinados à perdição.
Como Ele tudo sabe e nada O pode surpreender, uma única criatura que se perdesse já colocaria em xeque Sua bondade.
Afinal, no ato da Criação, Deus já saberia o triste destino daquele ser.
O Espiritismo ensina que todos os Espíritos são criados em estado de simplicidade e ignorância.
Agraciados com os gérmens de todos os dons, devem desenvolvê-los à custa do próprio esforço.
No processo de aprender, equívocos são cometidos e maus hábitos, adquiridos.
Entretanto, as oportunidades de aprendizado e reparação sempre se sucedem.
Quem se dedica seriamente ao aprendizado, realiza-o em breve tempo.
Já os recalcitrantes são conduzidos por entre dores e decepções.
Toda desgraça causada ao semelhante deve ser reparada.
Todos os vícios precisam ser abandonados.
Compaixão, pureza, lealdade e amor ao trabalho são apenas algumas das virtudes a serem assimiladas ao caráter.
O processo de sua consolidação e vivência constitui obra dos séculos.
Ninguém se torna sábio e bondoso em um repente.
No entanto, sabedoria e bondade são metas impostas por Deus a todos os Espíritos.
Por se tratarem de desígnios Divinos, eles se cumprem em cada ser, mais cedo ou mais tarde.
Quando o Espírito se harmoniza com as Leis Divinas, ele transcende.
Purificado de todos os vícios e mazelas, parte para novas etapas de sua jornada pelo Infinito.
As dores e as tristezas ficam para trás.
Seu aprendizado continua em corpos mais sutis.
Liberto do apego às coisas materiais, também se distancia das dores que a matéria causa.
A estreiteza da porta a que se refere o Cristo relaciona-se com a dificuldade que o ser enfrenta para libertar-se de suas paixões.
A conquista da sabedoria implica assimilar a real importância de todas as coisas e situações.
Nem desprezo e nem apego, mas sábia utilização.
Dinheiro, alimento, sexo e poder, tudo isso é útil e bom na medida e no contexto certo.
Na obra da Criação não há nada de intrinsecamente errado ou mau.
O exagero na utilização dos dons da vida é que causa distúrbios.
Os recursos à disposição das criaturas são essencialmente neutros.
Na abundância é necessário usar com sobriedade e partilhar.
Na falta, não se consumir em inveja e recalque.
Em qualquer situação, ser um amante do trabalho e do progresso.
Para bem viver é necessário assumir a postura de dedicado aprendiz.
Qualquer que seja a lição apresentada pela vida, fazê-la de bom grado.
Prestar atenção nas situações que se sucedem, a fim de identificar e corrigir os próprios defeitos.
O burilamento do próprio caráter constitui a tarefa maior de cada ser.
A conquista de virtudes e o abandono dos vícios são deveras trabalhosos.
Mas constituem a porta estreita pela qual todos devem passar rumo à suprema felicidade.
Pense nisso.
Equipe de Redação do Momento Espírita.
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Antonio Renato em 04 de Agosto de 2013, 20:24
Meus irmãos.No desenvolvimento da nossa caminhada evolutiva fazemos muitas escolhas,
algumas acertadas, mas muito mais erradas,essas ou por inexperiência ou por circunstân-
-cias.Buscar felicidade é um direito natural de todo ser humano,mas o que acontece é que
muitos confundem felicidade com está bem e desfrutando dos prazeres que possa ter.Os
prazeres são momentâneos e pode trazer prejuízos diversos,principalmente moral.Dife-
-rente deste,temos a felicidade que mesmo não sendo eterna,mas enquanto permanece
 em nós,fortalece o nosso espírito e faz bem a nossa alma.São mostrados por Deus a nós  muitos caminhos,estando na nossa consciência saber diferenciar o certo do errado,muito embora em algumas vezes não venha acontecer,pois  existem fatores externos que
interferem nas nossas decisões.Ficando assim então por conta destas o bem ou o mal
que podemos fazer por nós.
Fiquem na paz.
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 04 de Agosto de 2013, 22:45


O Messias Divino também afirmou que o acesso ao “Reino dos Céus” pode ser comparado a uma “porta estreita”, muito difícil atravessar. E que por ela somente podem penetrar os seres humanos devidamente dignos de respeito e crédito:



Olá lineu
Agradeço a presença e mais uma contribuição ao nosso tema onde encontramos uma outra interpretação a porta estreita
Abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 04 de Agosto de 2013, 22:55
Olá Dothy e demais membros,

(Ligação para o anexo) A porta

 "Nos caminhos da vida cada companheiro portador de expressão intelectual um pouco mais alta converte-se naturalmente em voz imperiosa para os nossos ouvidos; e cada pessoa que segue à frente de nós abre portas ao nosso espírito.

 Ainda que não percebas, várias pessoas te abrem portas, cada dia, através da palavra falada ou escrita, da ação ou do exemplo.

 Examina onde entras com o sagrado depósito da confiança. Muita vez perderás longo tempo para retomar o caminho que te é próprio.

 Não nos esqueçamos de que Jesus é a única porta de verdadeira libertação.

 Através de muitas estações no campo da Humanidade é provável recebamos proveitosas experiências, amealhando-as à custa de desenganos terríveis, mas só em  Cristo, no clima sagrado de aplicação dos seus princípios, é possível encontrar a  passagem abençoada de definitiva salvação."

   
Espírito de Emmanuel

Desejo um lindo domingo a todos, com Jesus no coração!

Abraços fraternos,

Edna ;)

Boa noite Edna
Obrigada querida por esta linda e reflexiva mensagem
Todo os dias as portas da renovação se abrem para nós por diversas maneiras, mas muitas vez nos falta sabedoria pra aceitar
Abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 04 de Agosto de 2013, 23:04
Olá.

Apesar de, atualmente, cada um interpretar as parábolas de uma forma é bom sabermos que Jesus não foi portador de uma mensagem complexa, que deixou dúvidas, e nem exigiu um intelecto enriquecido que fosse capaz de compreendê-Lo.

Abç

Boa noite Diegas
Grata pela sua presença e participação ao nosso estudo
Mesmo com a simplicidade e clareza dos ensinamentos deixados por Jesus e até hoje estas parabolas são interpretadas de acordo com o grau de entendimento evolução de cada um
abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 04 de Agosto de 2013, 23:07

Que caminhos devemos seguir? Em que porta devemos entrar?


A essa altura de nosso desenvolvimento moral sabemos perfeitamente que caminho devemos seguir ou que porta devemos entrar. A nossa dificuldade de momento é saber diferenciar qual  nos conduzirá à verdadeira felicidade. E o primeiro passo para isso é reavaliarmos nossa escala de valores.

Boa noite Kazaoka
Então amigo, mesmo que hoje nós sabemos que porta devemos escolher, muitas vezes ainda enveredamos por aquela que nos ocasionará sofrimentos e adiamento de nossa evolução
Abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 04 de Agosto de 2013, 23:09
A PORTA ESTREITA


OBSERVAÇÃO: nos tempos atuais muitos buscam prosperar (materialmente) prejudicando companheiros de jornada: do trabalho, da família, o desconhecido, etc. Mentem, tramam, fofocam, prejudicam sem pensar nas conseqüências, igualam-se aos políticos que, são nas rodas das conversas, taxados de corruptos, larápios, etc. E assim, vemos os apaixonados pelo sexo, que traem suas esposas e vice-versa, adoecem com doenças sexualmente transmissíveis, fazem filhos indesejáveis, etc. Os que adoecem pelo vício nas drogas lícitas e ilícitas, pelo vício do ódio, do revide, do egoísmo, do orgulho e tantos sentimentos inferiores. Arrumamos tempo para "curtir a vida": festas, viagens, etc., mas não arrumamos tempo para fazer caridade ou frequentar a casa religiosa. Arrumamos dinheiro para comprar coisas que, muitas vezes, nem precisamos, mas negamos uma doação para ajudar alguém necessitado. Muitos só encontram tempo para a casa religiosa quando algum problema acontece em sua vida. Outros só começam um trabalho social quando perdem um ente querido, ficam doente ou uma tribulação acontece em sua vida. Por que não fizeram isso antes? Se buscaram o caminho que leva à porta estreita no momento da dor, é porque sabiam o caminho certo. Então, perguntemos amigos cristãos “Como vai nossa consciência?” “Como estamos nos comportando com o próximo e o distante?” “Basta dizer que somos cristãos para ultrapassar a porta estreita?”
http://grupoallankardec.blogspot.com.br


Boa noite maria
Obrigada amiga por mais esta esclarecedora mensagem que vem fazendo relação dos bens materiais com a porta larga
Abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 04 de Agosto de 2013, 23:11
Meus irmãos.No desenvolvimento da nossa caminhada evolutiva fazemos muitas escolhas,
algumas acertadas, mas muito mais erradas,essas ou por inexperiência ou por circunstân-
-cias.Buscar felicidade é um direito natural de todo ser humano,mas o que acontece é que
muitos confundem felicidade com está bem e desfrutando dos prazeres que possa ter.Os
prazeres são momentâneos e pode trazer prejuízos diversos,principalmente moral.Dife-
-rente deste,temos a felicidade que mesmo não sendo eterna,mas enquanto permanece
 em nós,fortalece o nosso espírito e faz bem a nossa alma.São mostrados por Deus a nós  muitos caminhos,estando na nossa consciência saber diferenciar o certo do errado,muito embora em algumas vezes não venha acontecer,pois  existem fatores externos que
interferem nas nossas decisões.Ficando assim então por conta destas o bem ou o mal
que podemos fazer por nós.
Fiquem na paz.

Boa noite Antonio.. Muita paz querido
Mais uma importante contribuição ao nosso tema. Os nossos caminhos escolhidos por nós mesmos muitas vezes nos levam de frente as duas portas
Abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 04 de Agosto de 2013, 23:32

A porta estreita

Em certo trecho do Evangelho, Jesus afirma ser estreita a porta que conduz à salvação e que poucos a encontram.
Uma leitura apressada dessa passagem poderia conduzir à conclusão de que a ampla maioria da Humanidade fatalmente sucumbirá, vítima de seus equívocos.
Entretanto, é necessário ponderar que Jesus também disse que nenhuma de Suas ovelhas se perderia.
Conjugando-se essas duas passagens, conclui-se que a obra da própria redenção é trabalhosa, mas todos a realizam.
Trata-se da única conclusão harmoniosa com a existência de um Deus Onipotente, Onisciente e Bondoso.
É incompatível com a bondade de Deus imaginar que Ele tenha criado seres destinados à perdição.
Como Ele tudo sabe e nada O pode surpreender, uma única criatura que se perdesse já colocaria em xeque Sua bondade.

Para bem viver é necessário assumir a postura de dedicado aprendiz.
Qualquer que seja a lição apresentada pela vida, fazê-la de bom grado.
Prestar atenção nas situações que se sucedem, a fim de identificar e corrigir os próprios defeitos.
O burilamento do próprio caráter constitui a tarefa maior de cada ser.
A conquista de virtudes e o abandono dos vícios são deveras trabalhosos.
Mas constituem a porta estreita pela qual todos devem passar rumo à suprema felicidade.
Pense nisso.
Equipe de Redação do Momento Espírita.



Linda mensagem maria
Grande consolo pra todos nós, que mesmo sabendo sermos imperfeitos e muitas vezes escolhemos entrar pela porta larga, Deus sempre está do nosso lado certo de que um dia triunfaremos pela porta estreita
Abraços

Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Vitor Santos em 05 de Agosto de 2013, 11:44
Olá amiga Maria

Citar
Se buscaram o caminho que leva à porta estreita no momento da dor, é porque sabiam o caminho certo. Então, perguntemos amigos cristãos “Como vai nossa consciência?” “Como estamos nos comportando com o próximo e o distante?” “Basta dizer que somos cristãos para ultrapassar a porta estreita?”

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/estudos-mensais/a-porta-estreita-47779/60/#ixzz2b5YAs2FC

Amiga, não compreendo esta sua ideia. Se as pessoas soubessem o caminho certo, atendendo a que esse caminho as leva para a verdadeira felicidade (a paz de espírito, ver os outros como irmãos, amá-los, sentir-se um espírito imortal, etc.), se elas não optam pelo caminho que é melhor para elas mesmo, ou são masoquistas, ou são fracas, ou não estão convictas de esse é mesmo o caminho da felicidade. Parece-me que a última razão é a mais plausível e comum. Quando estão desesperadas as pessoas agarram-se a tudo, mesmo que a probabilidade seja reduzida, mais numa perspectiva supersticiosa e para resolver os seus problemas terrenos do que em busca de um caminho espiritual. A falta de fé é o verdadeiro problema, não é a maldade das pessoas. E é esse o papel da doutrina espirita: faciltar a fé.

Todo aquele que crê na doutrina espirita sabe que não engana Deus. Que as leis da natureza, tanto da espiritual, como da material, são cumpridas de igual forma para todos (Deus é imparcial) e são invioláveis (Deus é Todo-poderoso). Tentar contorná-las é como subir um rio a nadar contra uma corrente fortíssima. Quando se cansa e já não consegue prosseguir aceita a ideia que a natureza é mais forte do que ele...

Se acredita na doutrina espirita e tenta enganar a vida, Deus o universo, é como um "rabo escondido com o gato de fora", isto é, é burro e prejudica-se a si mesmo, mais do que aos outros. É ignorante e não um sábio maldoso.

É um contra-senso pensar que as pessoas estão convictas do melhor caminho para si mesmas, que sabem como enveredar por esse caminho, e que apenas não o fazem por maldade. Isto é, que são sábios revoltados, em vez de ignorantes perdidos. Isso é a definição de diabo, ou de anjo caído. E a doutrina espirita não inclui essa figura.

bem haja   
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 05 de Agosto de 2013, 14:53




Amiga, não compreendo esta sua ideia. Se as pessoas soubessem o caminho certo, atendendo a que esse caminho as leva para a verdadeira felicidade (a paz de espírito, ver os outros como irmãos, amá-los, sentir-se um espírito imortal, etc.), se elas não optam pelo caminho que é melhor para elas mesmo, ou são masoquistas, ou são fracas, ou não estão convictas de esse é mesmo o caminho da felicidade. Parece-me que a última razão é a mais plausível e comum. Quando estão desesperadas as pessoas agarram-se a tudo, mesmo que a probabilidade seja reduzida, mais numa perspectiva supersticiosa e para resolver os seus problemas terrenos do que em busca de um caminho espiritual.


A falta de fé é o verdadeiro problema, não é a maldade das pessoas. E é esse o papel da doutrina espirita: faciltar a fé.



É um contra-senso pensar que as pessoas estão convictas do melhor caminho para si mesmas, que sabem como enveredar por esse caminho, e que apenas não o fazem por maldade. Isto é, que são sábios revoltados, em vez de ignorantes perdidos. Isso é a definição de diabo, ou de anjo caído. E a doutrina espirita não inclui essa figura.
bem haja   

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/estudos-mensais/a-porta-estreita-47779/60/#ixzz2b5YAs2FC[/quote]




Bom dia amigo Vitor

Como tua pergunta foi direcionada  a nossa querida amiga maria e na ausência dela farei um comentário nesta tuas 2 citações grifada em negrito por mim
1- A doutrina espírita não facilita a fé de ninguém, simplesmente ela esclarece que a fé é um  um sentimento que todos nós possuímos segundo o ( ESE, cap 19) 
12 – A fé é o sentimento inato, no homem, da sua destinação. É a consciência das prodigiosas faculdades que traz em germe no íntimo, a princípio em estado latente, mas que ele deve fazer germinar e crescer, através da sua vontade ativa.


2- Em relação a sua pergunta no texto trazido pela nossa amiga maria , faço esta colocação
As pessoas (nós) que hoje estamos tendo o conhecimento e que somos livres pra escolher entre as portas (larga e estreita) e que pelos estudos que já temos, nós deveríamos escolher o caminho da porta estreita, mas se ainda escolhemos a porta larga é porque ainda somos indisciplinados, rebeldes e displicente em realizarmos nossa reforma intima  oriundos de nossa ignorância e não de nossa maldade, porque fomos criados simples e ignorantes por deus, há quanto tempo (milênios) teimamos em erros atrasando nosso progresso evolutivo, todos nos sabemos que devemos preferir a porta estreita, mas porque teimamos em entrar pela porta larga?
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Vitor Santos em 05 de Agosto de 2013, 15:02
Olá amiga Dothy

Citar
1- A doutrina espírita não facilita a fé de ninguém, simplesmente ela esclarece que a fé é um  um sentimento que todos nós possuímos segundo o ( ESE, cap 19) 
12 – A fé é o sentimento inato, no homem, da sua destinação. É a consciência das prodigiosas faculdades que traz em germe no íntimo, a princípio em estado latente, mas que ele deve fazer germinar e crescer, através da sua vontade ativa.


Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/estudos-mensais/a-porta-estreita-47779/60/#ixzz2b6SubOae

Se o homem já tem o conhecimento inato, se toda a palestra e toda a actividade espiritualista é redundante, segue-se que é uma perda de tempo?

bem haja
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: wender100%espirita em 05 de Agosto de 2013, 15:13
existe uma passagem na biblia que todos os nossos pecados serao perdoados menos aquele contra o espirito, dai usando esse esinamento em concordancia com a doutrina espirita eu entendo que o espirito e a inteligencia, ou seja quando erramos mesmo sabendo que estamos errando por negligencia imprudencia, etc... do que errar por ignorancia, se procuramos a porta larga e sabemos que nao e o melhor caminho e mesmo assim vamos por ela, nos mostra o tanto que temos que trabalhar nossa imperfeicoes a caminho da evolucao( gente desculpa falta de acentos pois meu teclado nao esta digitando certas teclas rsrsrs) muita paz e luz a todos!
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 05 de Agosto de 2013, 15:16
Olá amiga Dothy

Citar
1- A doutrina espírita não facilita a fé de ninguém, simplesmente ela esclarece que a fé é um  um sentimento que todos nós possuímos segundo o ( ESE, cap 19) 
12 – A fé é o sentimento inato, no homem, da sua destinação. É a consciência das prodigiosas faculdades que traz em germe no íntimo, a princípio em estado latente, mas que ele deve fazer germinar e crescer, através da sua vontade ativa.


Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/estudos-mensais/a-porta-estreita-47779/60/#ixzz2b6SubOae

Se o homem já tem o conhecimento inato, se toda a palestra e toda a actividade espiritualista é redundante, segue-se que é uma perda de tempo?

bem haja

Olá Vitor
Infelizmente, a perda de tempo é nossa porque nós fomos criados há quantos bilhões de anos e no LE na parte que estuda as leis morais traz esta citação e afirmativa aqui:

621. Onde está escrita a lei de Deus?
— Na consciência’.

 Então, porque insistimos ?
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 05 de Agosto de 2013, 15:31
existe uma passagem na biblia que todos os nossos pecados serao perdoados menos aquele contra o espirito, dai usando esse esinamento em concordancia com a doutrina espirita eu entendo que o espirito e a inteligencia, ou seja quando erramos mesmo sabendo que estamos errando por negligencia imprudencia, etc... do que errar por ignorancia, se procuramos a porta larga e sabemos que nao e o melhor caminho e mesmo assim vamos por ela, nos mostra o tanto que temos que trabalhar nossa imperfeicoes a caminho da evolucao( gente desculpa falta de acentos pois meu teclado nao esta digitando certas teclas rsrsrs) muita paz e luz a todos!

Olá wender, seja bem-vindo ao estudo
Grata pela sua particpação importante e esclarecedora
ao nosso tema
É isso ai, ainda temos muito que compreender aquilo que julgamos aprender
abraços

Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Aline Alarcão Lemos em 05 de Agosto de 2013, 18:55
A “porta larga” é a do Bem ou a contrária às leis de Deus? Isso é decisão que depende da Humanidade que habita um determinado mundo. Assim, em um mundo onde a maioria das pessoas, encarnadas ou não, costuma ceder a suas paixões, pensamentos e ações viciosas, com foco maior em ambições mundanas e menor na caridade e na preocupação com o bem-estar do outro, a “porta larga” é a que leva ao caminho que atrasa sua marcha evolutiva. Ao contrário, em um mundo onde a maioria de seus Espíritos escolhe se esforçar e efetivar a vitória sobre suas más tendências, a “porta larga” é a do Bem.
Essa é a transição em que se encontra o planeta Terra atualmente — e depende exclusivamente de nossa decisão pela evolução moral, pela Reforma íntima.

Sendo nós criaturas em fase de aperfeiçoamento, oscilamos entre a escolha por uma e outra “porta”, às vezes conseguindo vencer nossos maus pendores, outras vezes cedendo às nossas imperfeições. Nosso trabalho de reforma íntima visa a escolher, em definitivo, a “porta” do Bem.

Deus, certamente, não nos condenou à perdição. Todos nós, mais cedo ou mais tarde, dependendo de nossas escolhas, tomaremos o caminho do Bem. Nos ensinos de Jesus, que aprendemos em Mateus, capítulo 18, versículos 12 a 14:


“Que vos parece? Se um homem tiver cem ovelhas, e uma delas se extraviar, não deixa as noventa e nove e vai aos montes procurar a que se extraviou? Se acontecer achá-la, em verdade vos digo que se regozija mais por causa desta, do que pelas noventa e nove que não se extraviaram. Assim não é da vontade de vosso Pai que está nos céus, que pereça um destes pequeninos.”

Nossa missão, ou nosso fardo, pode ser executada sob um conjunto de Leis, ou um jugo, que abrevia decepções e desilusões do foco exclusivo na vida material e imediatista. Tudo depende da nossa decisão de seguir o caminho do Bem.

O desapego ao material não implica desprezar nem a vida encarnada na Terra, nem a necessidade de utilizarmos os recursos materiais para executar nossa missão neste Planeta. Os bens materiais, em si, não são bons ou maus; apenas devem servir a nosso propósito de fazer o melhor ao próximo e a nós mesmos. Ser possuidor de dinheiro não implica perdição; o erro é quando não sabemos mais se somos donos do dinheiro ou se ele é nosso dono.

A Boa-Nova é uma mensagem de alegria e esperança, que diz que nossas dificuldades podem ser superadas com uma visão otimista. Apesar de haver a dor da nossa saída da “zona de conforto”, não são necessários o sofrimento e a culpa para que se faça a evolução. A transposição da “porta estreita” não pode ser vista como uma decisão dura, difícil, que exige sofrimento. Exige escolhas conscientes, que levarão a renúncias de hábitos de uma Humanidade ainda infantil, mas não deve ser uma escolha sofrida, do contrário demonstra que ainda não se aprenderam a finalidade e os benefícios de tais renúncias.

Allan Kardec, em mensagem por ele enviada por via mediúnica pouco após seu retorno à Pátria Espiritual, ocorrido em 31 de março de 1869, e registrada na “Revista Espírita” de maio do mesmo ano [2], ressaltou a necessidade do esforço para, pelo Bem, evoluirmos, como vemos abaixo, em trecho dessa mensagem:


"Na fase nova em que entramos, a energia deve substituir a apatia; a calma deve substituir o ímpeto. Sede tolerantes uns para com os outros; agi sobretudo pela caridade, pelo amor, pela afeição. Oh! se conhecêsseis todo o poder desta alavanca! Foi essa alavanca que levou Arquimedes a dizer que com ela levantaria o mundo! Vós o levantareis, meus amigos, e esta transformação esplêndida, que será efetuada por vós em proveito de todos, marcará um dos mais maravilhosos períodos da história da Humanidade.

Coragem, pois, e esperança. Esperança!... esse facho que os vossos infelizes irmãos não podem perceber através das trevas do orgulho, da ignorância e do materialismo, não o afasteis ainda mais de seus olhos. Amai-os; fazei com que vos amem, vos ouçam, vos olhem! Quando tiverem visto, ficarão deslumbrados.

Então, meus amigos, meus irmãos, como eu seria feliz ao ver que os meus esforços não foram inúteis e que o próprio Deus abençoou a nossa obra! Nesse dia haverá no céu uma grande alegria, um grande êxtase! A Humanidade estará livre do jugo terrível das paixões que a acorrentam e oprimem com um peso esmagador. Então não mais haverá na Terra o mal, nem o sofrimento, nem a dor; porquanto os verdadeiros males, os sofrimentos reais, as dores cruciantes vêm da alma. O resto não passa do leve roçar de um espinho sobre as vestes!...

Ao clarão da liberdade e da caridade humanas, todos os homens, reconhecendo-se, dirão: ‘Somos irmãos’ e só terão no coração um mesmo amor, na boca uma só palavra, nos lábios um só murmúrio: Deus!"

Allan Kardec

Referências:

[1] KARDEC, Allan. “O Evangelho Segundo o Espiritismo”. 97ª ed. RIO DE JANEIRO, FEB: 1987. Capítulo XVIII (“Muitos os chamados, poucos os escolhidos”), item 5.
[2] KARDEC, Allan. “Revista Espírita de maio de 1869”. São Paulo, SP: IDE, 1993. “Dissertações Espíritas”.

Leia mais no endereço: http://licoesdosespiritos.blogspot.com/2010/04/porta-estreita.html#ixzz2b7PN0Ayf
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Brenno Stoklos em 05 de Agosto de 2013, 22:33

Se o homem já tem o conhecimento inato, se toda a palestra e toda a actividade espiritualista é redundante, segue-se que é uma perda de tempo?

bem haja


É o que nos diz a Doutrina Espírita:

Deus promulgou leis plenas de sabedoria, tendo por único objetivo o bem. Em si mesmo encontra o homem tudo o que lhe é necessário para cumpri-las. A consciência lhe traça a rota, a lei divina lhe está gravada no coração e, ao demais, Deus lha lembra constantemente por intermédio de seus messias e profetas, de todos os Espíritos encarnados que trazem a missão de o esclarecer, moralizar e melhorar e, nestes últimos tempos, pela multidão dos Espíritos desencarnados que se manifestam em toda parte. Se o homem se conformasse rigorosamente com as leis divinas, não há duvidar de que se pouparia aos mais agudos males e viveria ditoso na Terra. Se assim procede, é por virtude do seu livre-arbítrio: sofre então as conseqüências do seu proceder.

                                                                    A Gênese

Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 05 de Agosto de 2013, 23:53
A “porta larga” é a do Bem ou a contrária às leis de Deus? Isso é decisão que depende da Humanidade que habita um determinado mundo. Assim, em um mundo onde a maioria das pessoas, encarnadas ou não, costuma ceder a suas paixões, pensamentos e ações viciosas, com foco maior em ambições mundanas e menor na caridade e na preocupação com o bem-estar do outro, a “porta larga” é a que leva ao caminho que atrasa sua marcha evolutiva. Ao contrário, em um mundo onde a maioria de seus Espíritos escolhe se esforçar e efetivar a vitória sobre suas más tendências, a “porta larga” é a do Bem.
Essa é a transição em que se encontra o planeta Terra atualmente — e depende exclusivamente de nossa decisão pela evolução moral, pela Reforma íntima.

Sendo nós criaturas em fase de aperfeiçoamento, oscilamos entre a escolha por uma e outra “porta”, às vezes conseguindo vencer nossos maus pendores, outras vezes cedendo às nossas imperfeições. Nosso trabalho de reforma íntima visa a escolher, em definitivo, a “porta” do Bem.

Deus, certamente, não nos condenou à perdição. Todos nós, mais cedo ou mais tarde, dependendo de nossas escolhas, tomaremos o caminho do Bem. Nos ensinos de Jesus, que aprendemos em Mateus, capítulo 18, versículos 12 a 14:

Allan Kardec

Referências:

[1] KARDEC, Allan. “O Evangelho Segundo o Espiritismo”. 97ª ed. RIO DE JANEIRO, FEB: 1987. Capítulo XVIII (“Muitos os chamados, poucos os escolhidos”), item 5.
[2] KARDEC, Allan. “Revista Espírita de maio de 1869”. São Paulo, SP: IDE, 1993. “Dissertações Espíritas”.

Leia mais no endereço: http://licoesdosespiritos.blogspot.com/2010/04/porta-estreita.html#ixzz2b7PN0Ayf


Boa noite Aline... seja bem-vinda ao estudo mensal
Agradecemos esta esclarecedora mensagem que vem enriquecer nosso estudo
É isso ai, oras com esforço entremos pela porta estreita e depois nos deixamos vencer e optamos pela pporta larga, ainda estamos assim... oscilando entre uma e outra
Abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 05 de Agosto de 2013, 23:56

Se o homem já tem o conhecimento inato, se toda a palestra e toda a actividade espiritualista é redundante, segue-se que é uma perda de tempo?

bem haja


É o que nos diz a Doutrina Espírita:

 Se o homem se conformasse rigorosamente com as leis divinas, não há duvidar de que se pouparia aos mais agudos males e viveria ditoso na Terra. Se assim procede, é por virtude do seu livre-arbítrio: sofre então as conseqüências do seu proceder.[/color]

                                                                    A Gênese





Boa noite Brenno
Grata por mais uma importante mensagem que vem ajudar o  tema do nosso estudo
Abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 06 de Agosto de 2013, 00:04
Boa noite queridos amigos... Sejam bem-vindos
Agradeço a todos os amigos visitantes presentes desde o inicio do no estudo
Agradeço aos amigos: Antonio Renato, Vitor santos, Moises, Kazaoka,  Ram-Wer,  Conforti, Anton, Brenno, Wender, Edna,cemaria, lineu, Diegas, hcancela, Aline, e maria pelas importantes e esclarecedoras mensagens que muito contribuiram ao nosso estudo
Dando continuidade ao nosso estudo

Questões reflexivas para o estudo:

1 - Em que consiste a porta estreita e a porta larga, referidas no texto?




Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: nação de Aruanda em 06 de Agosto de 2013, 02:15
           Questões para o estudo:

1 - Em que consiste a porta estreita e a porta larga, referidas no texto?

2 - Por que a maioria prefere o caminho da porta larga, se é o da estreita que "salva"?

Porta larga, espaço percorrido pelos ser em desenvolvimento, na busca pela perfeição.

Porta estreita, conquista final do ser na busca pela perfeição, depois de transposta pela chegada, ainda se tem um grande caminho a percorrer, e muitas etapas a vencer pra se chegar a perfeição que se busca.

A doutrina nos ensina que os espíritos são creados simples e ignorantes, se evolui ao longo dos tempos  e vai atingindo as suas buscas, e estas buscas passam inevitavelmente pelas reencarnações, faz parte da justiça de Deus sempre dar ao espirito as chances de evoluir pelos relacionamentos ao longo das existências, esta é a porta larga, e o que é que ela nos oferece?  Um mundo com todas as suas provas, exigências e dificuldades, E quais são estas dificuldades?  Neste ponto usarei os escritos do amigo Ram-Wer para analisar uma a uma as nossas provas. 

 Personalidade,  faz parte integrante da formação do ser, é ela que define como vamos nos apresentar nos relacionamento com o outro, e ela se forma no meio em que vivemos,  isto inclui a família, a educação que recebemos, e o meio em que vivemos, é aí que encontramos  as bases para ser o que somos.

Ideologia, encontra suas bases na cultura, na formação intelectual, religiosa, filosófica na ideia que vamos ter para conduzir a nossa existência.

Orgulho, uma das maiores dificuldade que encontramos para conduzir o nosso aprendizado pelos constantes choques de conhecimento, necessário a condução de tudo que aprendemos em religião, filosofia e educação, sempre nos deparamos com seres que se acha superior ao outro impondo as suas convicções como se fossem únicas, e isto é um entrave  por um consensos na busca pela evolução.

Opinião, pode ser boa ou ruim, depende de quem vem e o objetivo dela, que muitas vezes são usadas para impor convicções que pode mudar o ritmo das nossas ações influenciando a nossa caminhada.

Família, base fundamental para a educação do ser, ponto de partida para formação e condução do caminho que vamos seguir rumo a evolução.

Crença, ponto de referencia religiosa, filosófica e científica importante na formação do ser, importante na condução da vida, sem uma crença ficamos sem um ponto de partida importante na formação do nosso caráter intelectual e mental.

Pátria, nossa residencia como espirito encarnado, onde nos relacionamos com o outro, na busca importante da evolução como pessoas.

Sexo, outro ponto relevante, encaramos o sexo masculino ou feminino como
parte importante na formação da família, que começa com a parte orgânica e termina com a parte espiritual na reencarnação do espirito que recebemos para educar e preparar para a vida.

Raça, devemos nos gloriar por pertencer a uma única raça, a humana, e é dela que devemos lançar mão para evoluí respeitando sempre o próximo.

Quando passamos por esta porta, entendemos por duras provas que estamos na porta larga, que pode nos conduzir tanto a perdição quanto a  evolução e que só venceremos com muita vigilância dos nossos atos e atitudes, obedecendo a pontos de partida mínimos como os citados acima.

Entendo que as pessoas segue a porta larga porque esta é nos oferecidas primeiro, com todas as dificuldades como também as facilidades que são traiçoeiras e que só vamos enxergar trabalhando as nossas atitudes com vigilância e perseverança no meio em que vivemos, sempre obedecendo as leis de Deus que são oferecidas através das nossas crenças, escolhidas de livre vontade.

muita paz para todos
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: lineu em 06 de Agosto de 2013, 05:08
(http://t1.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcQeAaXEPGrM7kkQo7rvjt1itFPwHzuATApeYMjaD5VcIylJrE7p)
Porta Estreita

A parábola em estudo pode ser interpretada como ensino relacionado ao uso do livre arbítrio por Espíritos, no plano espiritual, na atividade de planejamento e preparo à reencarnação na Terra. E encerra uma recomendação do Mestre Jesus a respeito disso.

Segundo tal ensino, antes de reencarnar, o Espírito tem a liberdade de escolher o gênero de prova a que será submetido em sua nova existência material. E, consoante o próprio mérito, ele pode optar por uma existência relativamente fácil, prenhe de condições favoráveis à boa vida ou por uma existência dificultada por vida penosa.

O Mestre Jesus, abordando tal liberdade de escolha, por meio da parábola ora discutida neste tópico, recomendava aos seus discípulos a conveniência de optar-se pela existência material dificultada por vida penosa que ele, alegoricamente, alcunhava de “porta estreita”. E, a respeito disso, segundo o evangelista Mateus, ele proclamava:

“Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que leva à perdição, e muitos são os que entram por ela. Que estreita é a porta, e que apertado o caminho que leva para a vida, e quão poucos são os que acertam com ela!”.


Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 06 de Agosto de 2013, 11:19
           Questões para o estudo:

1 - Em que consiste a porta estreita e a porta larga, referidas no texto?

2 - Por que a maioria prefere o caminho da porta larga, se é o da estreita que "salva"?

Porta larga, espaço percorrido pelos ser em desenvolvimento, na busca pela perfeição.

Porta estreita, conquista final do ser na busca pela perfeição, depois de transposta pela chegada, ainda se tem um grande caminho a percorrer, e muitas etapas a vencer pra se chegar a perfeição que se busca.



Bom dia nação de Aruanda... Seja bem-vinda ao estudo mensal
Agradeço sua presença e participação ao nosso estudo com esta esclarecedora mensagem sobre o significado das duas portas
Abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 06 de Agosto de 2013, 11:25
(http://t1.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcQeAaXEPGrM7kkQo7rvjt1itFPwHzuATApeYMjaD5VcIylJrE7p)
Porta Estreita

A parábola em estudo pode ser interpretada como ensino relacionado ao uso do livre arbítrio por Espíritos, no plano espiritual, na atividade de planejamento e preparo à reencarnação na Terra. E encerra uma recomendação do Mestre Jesus a respeito disso.

Segundo tal ensino, antes de reencarnar, o Espírito tem a liberdade de escolher o gênero de prova a que será submetido em sua nova existência material. E, consoante o próprio mérito, ele pode optar por uma existência relativamente fácil, prenhe de condições favoráveis à boa vida ou por uma existência dificultada por vida penosa.

O Mestre Jesus, abordando tal liberdade de escolha, por meio da parábola ora discutida neste tópico, recomendava aos seus discípulos a conveniência de optar-se pela existência material dificultada por vida penosa que ele, alegoricamente, alcunhava de “porta estreita”. E, a respeito disso, segundo o evangelista Mateus, ele proclamava:




Bom dia lineu
Obrigada por mais esta importante mensagem que vem contribuir com o nosso tema
Abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Aline Alarcão Lemos em 06 de Agosto de 2013, 13:06


Questões reflexivas para o estudo:

1 - Em que consiste a porta estreita e a porta larga, referidas no texto?


"A porta......
Porta é uma abertura em parede, ao nível do solo ou de um pavimento, para dar entrada ou saída, é ponto por onde se entra ou sai de algum lugar, por onde se passa para atingir outro mais distante. Em sentido aprofundado, define a maneira de sair de dificuldade, é meio de acesso, representa a abertura, aquele instrumento que nos propicia transposição, alcance a novos ambientes.
A Vida, quer aqui, quer ali, está repleta de caminhos e sempre somos constrangidos por ela a entrar nessa ou naquela porta. Ao especificar a porta estreita o evangelho nos esclarece sobre a pluralidade de opções que o mundo oferece e aponta, opções consubstanciadas na lei de contrastes. Vivemos em um mundo que tem de tudo, e oferece de tudo, e são as situações generalizadas que se nos apresentam no dia a dia que nos apontam portas largas ou estreitas.

Vamos examinar com muito carinho onde entramos com o sagrado depósito da confiança, é importante avaliarmos a natureza do que estamos palmilhando, analisarmos a que porta temos recorrido na luta cotidiana. É indispensável ajuizarmos quanto à direção dos próprios passos, de modo a evitarmos o nevoeiro da perturbação e a dor do arrependimento.

O que estamos falando aqui, em palavras tão simples, é profundo demais. Estamos lidando com nossa harmonia íntima e simbolicamente o mundo está repleto de portas enganadoras que dão entrada, mas não oferecem saída. E sabe por que temos que pensar? Porque não somos jogados pelas portas adentro, o processo de decisão legítima é nosso, consciente e espontâneo. E muitas vezes perdemos longo tempo para retomarmos o caminho que nos é próprio.

Por isso precisamos avaliar para sabermos onde está nos conduzindo o caminho que espontaneamente temos escolhido, e se foge às normas do evangelho podemos e devemos mudar. "
Jesus, nosso melhor amigo, só nos aconselha e induz ao que é conveniente. Segui-lo ou não é outra coisa, dependerá do uso que fizermos do livre-arbítrio, da nossa escolha.

Em muitas estações no campo da humanidade é provável recebamos proveitosas experiências, amealhando muitas delas à custa de desenganos terríveis, mas apenas em Cristo, no clima sagrado da aplicação dos seus princípios, é possível encontrarmos a passagem abençoada de definitiva salvação.

Ele é o caminho que, embora difícil e estreito, será sempre a escolha segura para quantos se dispõe a adotar sem reservas e de forma determinada a luta incessante rumo ao grande futuro. Apenas por intermédio do seu ensinamento alcançaremos o trajeto da verdadeira libertação. Se alcançamos um raio de luz no evangelho avancemos na direção de Jesus, o divino libertador, pois o amor é aquela dose a mais que a gente oferece. Voltando-nos aos interesses espirituais, valorizando o próximo e mudando tendências visando nossa melhoria íntima, estaremos nos ajustando ao verdadeiro roteiro de ascensão. É “preparai o caminho”, e o imperativo preparai nos convida a estruturarmos nova vida na base do amor. E quando ele indica caminho a gente prepara. No “eu sou o caminho” ele aponta caminhos e diretrizes. Mas não basta visualizar o caminho, é preciso sedimentá-lo, não basta ficar preparando-o, ele vai ser sedimentado à medida que passamos a operar em conformidade com as verdades.

Muita da dificuldade nossa em afirmar em uma nova fisionomia de vida é porque somos apaixonados e não abrimos mão. Não é exagero, ainda nos mantemos apegados à condição de vida, embora identificando padrões melhores permanecemos presos e acorrentados aos caracteres velhos. É mais ou menos como a torre de Babel, que queria chegar ao céu, mas não queria tirar o pé da terra.

Por esta razão não adianta você querer mostrar a chave do céu para uma pessoa que está no inferno e acha que aquele inferno é o céu dela e não abre mão. E essa chave que nos é apresentada é para abrir o cadeado dessas correntes. Sendo estreita a porta a sua transposição sugere sacrifício, não se passa com a bagagem que queremos, e nós queremos passar com a bagagem toda.

Apesar de ligados à imprescindível vida transitória estamos inseridos em uma vida maior, imortal. E por mais coisas que façamos no nosso dia a dia, por mais tarefas que possamos ter na correria diária, não podemos abdicar do trabalho voltado ao lado espiritual. A porta estreita nos convida a deixar para trás tudo o que a gente não pode levar, é aquela cujo acesso e transposição exige-nos redução dos interesses imediatistas. Ela vai exigir sobriedade em todos os aspectos, desapego e outras atitudes a trabalharem o campo educativo, razão pela qual nem sempre optamos por ela. É representada por aquelas decisões que implicam ou sugerem certa atitude de renúncia. É isso aí, é a porta da renúncia.

E renúncia é a capacidade de abstermos de algo em favor de algo, sendo capazes de abrir mão de algum componente de suma importância para nós. Mas sem ficarmos marcados, porque tem gente que não cede, apenas tampona a personalidade, às vezes até durante a vida inteira, e vai marcado em seu psiquismo para o plano espiritual, quando do desencarne. Se você pretende avançar ao encontro do melhor despoja-te do inútil. Não sintonizarás a antena do coração com as mensagens de toda parte. Jesus enumera as razões pelas quais devemos escolher a porta estreita. E embora exija sacrifícios, a porta estreita é a que nos admite em novo terreno de realizações onde saciaremos objetivamente a fome de redenção dos males a que ainda estamos sintonizados.

O caminho evolutivo está sempre repleto de aguilhões, e de outro modo não enxergaríamos a porta redentora. Não é diferente para você, não é diferente para mim, não é diferente para ninguém. O caminho da salvação é o caminho do dever.

Não obstante, somos ainda bastante resistentes, temos uma soma muito grande de padrões arraigados dentro de nós e não queremos abrir mão. Sendo assim, não julguemos seja fácil semelhante viagem do espírito, encontraremos no caminho variados apelos à indisciplina e à estagnação. Inclusive, existem círculos numerosos na Terra em que as criaturas não se apercebem das realidades gloriosos e paralisam a marcha dormindo na ilusão.

A procura precisa ser direcionada e quanto mais depressa a fizermos, melhor. Se toda estrada conduz a algum lugar, é imprescindível a convicção quanto a que estamos seguindo. Na vida tudo tem preço, o bom é alto custo, exige esforço e trabalho, a existência se revela plena e feliz aos que diligenciam com equilíbrio e buscam com perseverança. Agora, nada de supor que ultrapassada a porta se pode prosseguir à vontade, o processo seletivo continua porquanto apertado é o caminho. Não basta entrar, é indispensável perseverança na realização do programa auto-educativo que não pode ser interrompido para o bem da criatura em sua busca de redenção. À medida que vamos incorporando nova concepção a vida vai ficando mais suave, com mais acerto, paz e harmonia."
Marco Antônio Galvão
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: wender100%espirita em 06 de Agosto de 2013, 16:40
porta estreita - e a escolha devemos fazer corretamente, que nos leva ao conhecimento da verdade, e ao conhecimento de Deus!                                                                                                                                     porta larga - e o atalho  que fazemos erradamente, por ignorancia, ou negligencia, burlando as leis que regem o universo para facilitar nossa existencia fisica e tambem Espiritual. paz e luz!                                                               
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Antonio Renato em 06 de Agosto de 2013, 18:21
Meus irmãos,acredito que seja um modo natural em todos os seres humanos, buscar sempre
os caminhos mais fáceis,menos trabalhoso no que diz respeito a condução da própria vida,co-
-locando assim como um sentido prático.Sendo então movidos pela impulsão,as atitudes em
geral podem levar as pessoas onde não deveria está,e essa decisão de acatar a este apelo,
pode ter como resultante prejuízo de todas as ordens.A escolha que se faz  determina pela sua ação,o que será praticado.Por isso deveremos está sempre atentos naquilo que se vai
escolher para nós,para que não venha atrapalhar o nosso progresso moral.
Fiquem na paz.
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 06 de Agosto de 2013, 21:27


Questões reflexivas para o estudo:

1 - Em que consiste a porta estreita e a porta larga, referidas no texto?


"A porta......
 

Vamos examinar com muito carinho onde entramos com o sagrado depósito da confiança, é importante avaliarmos a natureza do que estamos palmilhando, analisarmos a que porta temos recorrido na luta cotidiana. É indispensável ajuizarmos quanto à direção dos próprios passos, de modo a evitarmos o nevoeiro da perturbação e a dor do arrependimento.

O que estamos falando aqui, em palavras tão simples, é profundo demais. Estamos lidando com nossa harmonia íntima e simbolicamente o mundo está repleto de portas enganadoras que dão entrada, mas não oferecem saída. E sabe por que temos que pensar? Porque não somos jogados pelas portas adentro, o processo de decisão legítima é nosso, consciente e espontâneo. E muitas vezes perdemos longo tempo para retomarmos o caminho que nos é próprio.


Marco Antônio Galvão


boa tarde Aline
mais uma mensagem que esclarece as expressões das portas usadas nas parabolas de Jesus
diariamente temos a nossa frente situações em que nos escolhemos  em que portas queremos entrar
abraços

Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 06 de Agosto de 2013, 21:31
porta estreita - e a escolha devemos fazer corretamente, que nos leva ao conhecimento da verdade, e ao conhecimento de Deus!                                                                                                                                     porta larga - e o atalho  que fazemos erradamente, por ignorancia, ou negligencia, burlando as leis que regem o universo para facilitar nossa existencia fisica e tambem Espiritual. paz e luz!                                                               




olá  wender, boa tarde

grata pela presença no estudo mensal e  por  mais uma mensagem esclarecedora para analisarmos em nossas vidas
abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 06 de Agosto de 2013, 21:34
Meus irmãos,acredito que seja um modo natural em todos os seres humanos, buscar sempre
os caminhos mais fáceis,menos trabalhoso no que diz respeito a condução da própria vida,co-
-locando assim como um sentido prático.Sendo então movidos pela impulsão,as atitudes em
geral podem levar as pessoas onde não deveria está,e essa decisão de acatar a este apelo,
pode ter como resultante prejuízo de todas as ordens.A escolha que se faz  determina pela sua ação,o que será praticado.Por isso deveremos está sempre atentos naquilo que se vai
escolher para nós,para que não venha atrapalhar o nosso progresso moral.
Fiquem na paz.



amigo Antonio
obrigada querida por nos trazer tantas mensagens que nos levam a reflexão sobre as escolhas das portas referidas no estudo
abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Ann@ em 06 de Agosto de 2013, 22:11
Olá a todos do FE,

Dothy excelente escolha, espero que este estudo traga esclarecimentos e auxílio para todos  ;)

"Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta da perdição e espaçoso o caminho que a ela conduz, e muitos são os que por ela entram. Quão pequena é a porta da vida! quão apertado o caminho que a ela conduz! e quão poucos a encontram!" (S. MATEUS, 7:13 e 14.)

"(...) Ele vos responderá: Não sei donde sois; afastai-vos de mim, todos vós que praticais a iniquidade. (...) Então, os que forem últimos serão os primeiros e os que forem primeiros serão os últimos." (S. LUCAS, 13:23 a 30.)

Para mim a afirmação: afastai-vos de mim, todos vós que praticais a iniquidade. é muito clara e diz exatamente no que consiste a porta larga e a porta estreita.

Aporta estreita traz o "desafio" de vivermos na retidão moral, porém não a moral dos encarnados que segue uma série de leis ditas e impostas pela sociedade, mas a moral que obriga sermos sinceros e leais consigo mesmo e com os outros. Um porta estreita que se abre para uma estrada também muito estreita, onde não há espaços para "espertezas", para desafetos, para traições, para jogos políticos ou sociais; que não tem espaço para aqueles que ainda vivem num mundo onde o que importa não é o respeito, mas as vantagens que os bons contatos pode trazer.

A porta estreita traz a estrada difícil de ser trilhada, uma vez que não há espaço para máscaras, não há lugar para inveja, ciúme... resumindo não espaço para o egoísmo.

A porta larga não nos impõe a luta pessoal da modificação moral, ao contrário, impõe cada vez mais o esquecimento dos valores humanos e o ser passa a valer pelo que tem o não pelo que é.

Ao vivermos sob o sol da larga estrada, nos afastamos e nos perdemos do caminho ensinado e traçado pelo Mestre.

Abçs a todos.
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 06 de Agosto de 2013, 23:15
Olá a todos do FE,

Dothy excelente escolha, espero que este estudo traga esclarecimentos e auxílio para todos  ;)


Para mim a afirmação: afastai-vos de mim, todos vós que praticais a iniquidade. é muito clara e diz exatamente no que consiste a porta larga e a porta estreita.

Aporta estreita traz o "desafio" de vivermos na retidão moral, porém não a moral dos encarnados que segue uma série de leis ditas e impostas pela sociedade, mas a moral que obriga sermos sinceros e leais consigo mesmo e com os outros. Um porta estreita que se abre para uma estrada também muito estreita, onde não há espaços para "espertezas", para desafetos, para traições, para jogos políticos ou sociais; que não tem espaço para aqueles que ainda vivem num mundo onde o que importa não é o respeito, mas as vantagens que os bons contatos pode trazer.

A porta estreita traz a estrada difícil de ser trilhada, uma vez que não há espaço para máscaras, não há lugar para inveja, ciúme... resumindo não espaço para o egoísmo.

A porta larga não nos impõe a luta pessoal da modificação moral, ao contrário, impõe cada vez mais o esquecimento dos valores humanos e o ser passa a valer pelo que tem o não pelo que é.

Ao vivermos sob o sol da larga estrada, nos afastamos e nos perdemos do caminho ensinado e traçado pelo Mestre.

Abçs a todos.

Boa noite Ann@, seja bem-vinda ao estudo mensal~
obrigada querida pela presença e esta contribuição que vem esclarecer e enriquecer nosso tema
E que desafio pra nós escolhermos a porta estreita
abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 07 de Agosto de 2013, 00:05
Boa noite queridos amigos do estudo mensal.. Desejo grande aprendizado com este tema

  Uma mensagem pra reflexão

               A porta estreita...

Tantas dores, sofrimentos, irmãos sucumbindo diante das tentações, irmãos se perdendo nos prazeres da vida.

Deus o criador do universo, em sua bondade infinita, da a cada filho a oportunidade de crescer e de evoluir.

 Mas nos deixamos levar pelo que é mais fácil, transpor a porta larga é mais conveniente porque a evolução exige de nós o esforço na mudança interior, buscando transformar as nossas imperfeições em valores espirituais.

Trabalhe a sua transformação, praticando no dia a dia os ensinamentos do Mestre para que possamos atravessar a porta estreita.

Lembre-se, o ensinamento maior do Amar teu Próximo.

Muita luz no caminhar de todos.


fonte: Internet
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Aidoneus em 07 de Agosto de 2013, 03:56
Boa Noite caros Amigos  :D.

Estive pensando sobre este simbolismo da Porta estreita e a Larga, e de súbito, me acometeu um pensamento que elucidou da seguinte maneira:

"A porta estreita não é o nosso obstáculo, e a porta larga não é o nosso flagelo. Para se transpor a porta Larga, se faz mister desfazer-se das nossas imperfeições que nos barram a entrada por servirem de empecilhos. A porta larga de hoje, nos prova a que esfera estamos habituados. Pois, quando for transposta este "portal estreito", ele será futuramente a Porta Larga para aperfeiçoar as nossas qualidades intimas despertas."

Boa Noite
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 07 de Agosto de 2013, 10:28
Boa Noite caros Amigos  :D.

Estive pensando sobre este simbolismo da Porta estreita e a Larga, e de súbito, me acometeu um pensamento que elucidou da seguinte maneira:

"A porta estreita não é o nosso obstáculo, e a porta larga não é o nosso flagelo. Para se transpor a porta Larga, se faz mister desfazer-se das nossas imperfeições que nos barram a entrada por servirem de empecilhos. A porta larga de hoje, nos prova a que esfera estamos habituados. Pois, quando for transposta este "portal estreito", ele será futuramente a Porta Larga para aperfeiçoar as nossas qualidades intimas despertas."

Boa Noite

Bom dia Aidoneus   Seja bem-vindo ao estudo mensal

Agradeço a presença e importante contribuição ao nosso tema esclarecendo sobre significado das portas largas e estreitas

Abraços
Título: A porta... estreita
Enviado por: Vitor Santos em 07 de Agosto de 2013, 11:17
Olá amiga Anna

Gostei imenso do seu post. Assino em baixo, como se costuma dizer.

A questão é que a vida é também uma luta pela sobrevivência do corpo, e que nós vivemos integrados numa sociedade competitiva, que assenta o respectivo comportamento na ideia de escassez. E talvez exista mesmo gente a mais, para este planeta, não sei avaliar bem.

A confiança entre os homens cada vez é menor. A competição com outras pessoas é um culto ao egoísmo, ao orgulho e à anti-caridade. As pessoas vivem obcecadas pelo sucesso e separam-se dos fracassados, como se eles tivessem uma doença mortal e transmissível. A futilidade reina.   

A espiritualidade recomenda a competição connosco próprios, para nos aperfeiçoarmos cada vez mais, e não com os outros. A vida em comunidade, sem competições, mas baseada na união: um por todos, todos por um. A comunidade onde Jesus de Nazaré vivia parecia ser assim. E talvez também a comunidade que ficou logo após o desencarne de Jesus, com os apóstolos também, mas já não era a mesma coisa. Mas este modelo de comunidade, na actualidade, assusta, pois lembramo-nos daquelas comunidades dirigidas por loucos, em nome de Deus, em que se suicidam todos, ou pior.

A questão é como sobreviver, como viver integrado numa comunidade que tem valores opostos aos de Jesus de Nazaré. Não será isso um objectivo utópico? Como é que alguém se dá bem numa sociedade destas seguindo os ensinamentos de Jesus? Será que o preço é ser um sem abrigo (sem tecto), ou devemos juntar-nos a uma ordem religiosa católica, para ter uma vida austera, em comunidade? Quem é que oferece o emprego ao seu irmão se a empresa resolver excluir um funcionário entre dois  e nós estivermos na lista dos possíveis despedidos?

Pois é, o equilíbrio entre as condições necessárias para ter uma vida digna, que não seja de egoísmo, de escravidão, ou de liberdade de sem abrigo (sem tecto), a alimentar-se dos caixotes de lixo, não é nada fácil. Quando se é jovem, quando se tem saúde e emprego, tudo pode parecer fácil, mas a grande probabilidade é as nossas capacidades reduzirem, a partir de certa altura. Jesus vivia a alimentar-se de casa em casa, mas será que essa estratégia funciona para nós?

A pergunta que fica é: será possível mudar este purgatório onde vivemos? Ou seja, ir pela porta estreita? Se as leis da natureza que dizem respeito à espiritualidade estão na nossa consciência, porquê a lógica de esquecermos as encarnações anteriores enquanto encarnados? Afinal a lógica é esquecer ou lembrar? As opções não são assim tão livres como nos dizem... A politica não é mais importante para mudar o mundo do que a religião?

bem hajam
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 07 de Agosto de 2013, 11:55
Bom dia queridos amigos do estudo mensal... Bem- vindos
Dando continuidade ao nosso estudo, uma mensagem para complementar nosso tema: A porta Estreita


  O Livre-arbítrio
"Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas me convêm; todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas edificam"(Paulo, I Coríntios, X, 23).
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Ann@ em 07 de Agosto de 2013, 17:01


"Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas me convêm; todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas edificam"(Paulo, I Coríntios, X, 23).


Olá amigos,

Esta frase de Paulo lembrou um texto que li ontem, muito embora seja um texto avulso, me fez parar e pensar. Diz assim: Para prosseguir em meu caminho devo sempre analisar se minhas ações seguem a vontade de Deus ou se tem como senhor o meu próprio egoísmo.

Acredito que esta análise pode fazer muita diferença em nossa caminhada...




Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Antonio Renato em 07 de Agosto de 2013, 17:08
Meus irmãos.Durante a nossa trajetória de vida material buscamos as melhores coisas que
nos dê satisfação e felicidade,sem nos importamos com as consequências,não que sejamos
irresponsáveis,mas muito mais pelo que julgamos ser melhor para nós.Colocamos como prio-
-ridades todos os prazeres da vida mundana,nos atentamos para o sucesso profissional,pa-
-ra atividades que nos dê alegria em um convívio social,enfim,tudo isto nos leva a crer que
estamos bem.
Como todo ser humano é insatisfeito por natureza,salvo as exceções,continuamos nessa tra-
-jetória,e em dado momento usando do bom senso despertamos para a realidade,que tudo
isto não nos colocará bem diante de Deus,faz-se então necessário uma mudança de atitudes
para que venhamos ficar bem.Entretanto isto irá depender de um certo sacrifício,como também
um grande esforço,e começa com uma reforma íntima pois a caminhada é longa por caminhos
onde se terá muitas dificuldades,a começar pela porta de entrada que é bem estreita.Mas a
passos firmes se chegará a verdadeira felicidade em um mundo reservado a todos os espíritos
perfeitos.
Fiquem na paz.
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: wender100%espirita em 07 de Agosto de 2013, 20:46
olha na minha opiniao o livre arbitrio existe somente para o bem, nossa escolha tem quer ser sempre pra melhorar-mos, se escolhermos o caminho errado vamos sermos punidos educados digam a forma que quiserem, somos espiritos ainda muito infantis, o pai nao deixa a crianca fazer o que quer ele a direciona pra que sempre ela esteja no bom caminho, quando ela tiver uma certa maturidade esses lacos vao se afrouxando ai ela comeca a tomar decisoes por sua propria conta, entao no nosso atual estagio evolutivo poucos tem a maturidade de escolher corretamente, dai pelo mau uso do livre arbitrio acontecem tanto sofrimento tanta miseria tanta maldade, e o Pai nos corregindo, pra voltarmos a fazer o bem e seguir sempre no bom caminho. paz e luz
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 07 de Agosto de 2013, 21:06
olha na minha opiniao o livre arbitrio existe somente para o bem, nossa escolha tem quer ser sempre pra melhorar-mos, se escolhermos o caminho errado vamos sermos punidos educados digam a forma que quiserem, somos espiritos ainda muito infantis, o pai nao deixa a crianca fazer o que quer ele a direciona pra que sempre ela esteja no bom caminho, quando ela tiver uma certa maturidade esses lacos vao se afrouxando ai ela comeca a tomar decisoes por sua propria conta, entao no nosso atual estagio evolutivo poucos tem a maturidade de escolher corretamente, dai pelo mau uso do livre arbitrio acontecem tanto sofrimento tanta miseria tanta maldade, e o Pai nos corregindo, pra voltarmos a fazer o bem e seguir sempre no bom caminho. paz e luz

Olá wender, boa tarde
obrigada pelas importantes participações no estudo mensal, as mensagens trazidas por você foram esclarecedoras enriquecendo o nosso tema
O livre arbitrio é a liberdade que temos pra escolher entre o certo ou o errado, ele existe pra optarmos evoluir ou ficar parado, entrar  pela porta larga ou estreita

abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 07 de Agosto de 2013, 21:18
Olá amiga Anna

Gostei imenso do seu post. Assino em baixo, como se costuma dizer.

 

A pergunta que fica é: será possível mudar este purgatório onde vivemos? Ou seja, ir pela porta estreita? Se as leis da natureza que dizem respeito à espiritualidade estão na nossa consciência, porquê a lógica de esquecermos as encarnações anteriores enquanto encarnados? Afinal a lógica é esquecer ou lembrar? As opções não são assim tão livres como nos dizem... A politica não é mais importante para mudar o mundo do que a religião?

bem hajam


Olá amigo  Vitor, boa tarde
olha ai neste trecho da mensagem a nossa luta pra entrarmos pela porta estreita, quando nosso pensamento e  vontade se aliam escolhemos progredir, é possivel sim mudar o nosso mundo interior e o mundo exterior será melhor

abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 07 de Agosto de 2013, 21:22
Meus irmãos,acredito que seja um modo natural em todos os seres humanos, buscar sempre
os caminhos mais fáceis,menos trabalhoso no que diz respeito a condução da própria vida,co-
-locando assim como um sentido prático.Sendo então movidos pela impulsão,as atitudes em
geral podem levar as pessoas onde não deveria está,e essa decisão de acatar a este apelo,
pode ter como resultante prejuízo de todas as ordens.A escolha que se faz  determina pela sua ação,o que será praticado.Por isso deveremos está sempre atentos naquilo que se vai
escolher para nós,para que não venha atrapalhar o nosso progresso moral.
Fiquem na paz.


boa tarde querido amigo Antonio
estamos em buscas incessantes no palco da nossa vida, nem sempre escolhemos o certo, por teimosia ainda andamos por caminhos tortuosos de sofrimento e dor, devido as imperfeições que ainda temos
Mas dia virá que andar na senda do bem será algo naural pra nós e estaremos a entrar pela porta estreita

Abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 07 de Agosto de 2013, 21:37
Boa tarde querido amigos... Agradeço  a presença  amiga no Estudo Mensal
Agradeço a todos os amigos pelas importantes e esclarecedoras mensagens que só enriqueceram nosso estudo e aprendizado


Encontrei esta mensagem postada pela amiga Marianna em outro post e achei interessante trazer para o complemento do nosso tema


A PORTA ESTREITA

Entrai pela estreita, porque larga é a porta da perdição e espaçoso o caminho que a ela conduz, e muitos são os que pôr ela entram. Quão pequena é a porta da vida! Quão apertado o caminho que a ela conduz! E quão poucos a encontram ! (Mateus, cap. VII, vv. 13 e 14)

Tendo-lhe alguém feito esta pergunta:

- Senhor, serão poucos os que se salvam?

Respondeu-lhes Ele:

Esforçai-vos pôr entrar pela porta estreita, pois vos asseguro que muitos procurarão transpo-la e não poderão. (Lucas cap. XIII, vv. 23 e 24)

Larga é a porta da perdição, porque são numerosas as paixões más e porque o maior número envereda pelo caminho do mal... "Larga é a porta da perdição e espaçoso o caminho que a ela conduz" principalmente pôr ainda manter bem forte em nós, o orgulho, vaidade, cupidez, inveja, egoísmo e tantos outros atributos, que nos faz cair e cair cada vez mais. Podemos imaginar um funil com a boca voltada para cima, onde representa a porta larga.

Como a porta é espaçosa e as nossas imperfeições pesam muito, então, começamos a cair:

 Inveja,
 Cólera,
 Revolta,
 Injúrias, 
 Roubos,
 Orgulho,
 Vaidade,
 Cupidez,
 Adultério,
 Egoísmo,
 Vingança,
 Hipocrisia,
 Melindres,
 Ingratidão,
 Malvadeza,
 Entreter boatos,
 Sonegar impostos,
 Críticas destrutivas,
 Falsos testemunhos,
 Queixas desnecessárias,
 Pensamentos negativos,
 Em fim, tudo que gera o mal.

Todas estas "mas qualidades" acima descritas, que são impecilhos ao nosso progresso, contribuem muito para a descida ao fundo do poço.

Como podemos observar, a queda será constante, até que nos disponhamos a refazer pôr completo a vida. Após longas expiações no vai e vem das encarnações inferiores, e a dor como companheira inevitável passar a ser a nossa amiga constante, a cada dia, a cada hora; e quando decidirmos mudar a nossa vida, certamente que receberemos o apoio necessário para fazermos a caminhada de volta.

Todavia, esta caminhada terá muitas dificuldades, pois além de temos o corpo astral impregnado com as energias negativas oriundas dessas nossas mazelas, ainda temos que ter a persistência de buscar a porta estreita, e com o agravante de termos que resgatar ao mesmo tempo as nossas dívidas contraídas.

Lembremos portanto:

O "arrependimento, expiação e reparação" das faltas cometidas faz parte da Lei e portanto como Deus não tem favoritismo e a misericórdia é infinita, (porém não é cega), podemos colocar uma frase de Emmanuel quando diz: Ninguém evolui sem lágrimas e suor... Lágrimas causadas pôr nossas dores , e o suor vertido no trabalho em prol do nosso semelhante, pois o trabalho é uma forma de resgatar um pouco das dívidas. Além disto, ir em direção a porta estreita é difícil, porque a grandes esforços sobre si mesmo é obrigado o homem que a queira transpor, para vencer as suas más tendências , coisa a que poucos se resignam...

Novamente podemos recorrer a figura de um funil, desta vez ao inverso, pois para entrar pela porta estreita é necessário também obter várias virtudes.

caridade, altruísmo, devotamento, amor, resignação, renuncia,fraternidade, obediência, meditação,paciência, perdão, semear a paz,benevolência, fé, auxílio aos doentes, compreensão, beneficência, prece,otimismo, piedade, esperança, humildade,dedicação, gratidão, etc

Note, na primeira figura, o funil está com a parte fina voltada para baixa, e com isto representa que um dia depois de muitos tropeços, chegamos á um ponto em que temos de parar e após longos sofrimentos, teremos que caminhar de volta...

Na segunda figura, a parte larga do funil, se estende após entrar pela porta estreita, significando que alarga-se o horizonte e outras virtudes serão adquiridas, somente ai, teremos facilidades; Nesta época, restará tão somente a saudades dos entes queridos que ficaram para traz. Nesta etapa, quando as dívidas estiverem quase nula, então teremos a facilidade de passar pela porta estreita, e enorme sacrifício em passar pela porta larga em busca dos nossos amigos que continuam longe de ultrapassar a "porta estreita".

O Evangelho segundo o espiritismo.



Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/amizade/a-porta-estreita/#ixzz2bJkPy1r9
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 08 de Agosto de 2013, 14:44
Bom dia queridos amigos.. Bem- vindos ao estudo mensal... Agradeço a presença


Estes aqui são alguns itens que nos fazem entrar pela porta larga



 Inveja,
 Cólera,
 Revolta,
 Injúrias, 
 Roubos,
 Orgulho,
 Vaidade,
 Cupidez,
 Adultério,
 Egoísmo,
 Vingança,
 Hipocrisia,
 Melindres,
 Ingratidão,
 Malvadeza,
 Entreter boatos,
 Sonegar impostos,
 Críticas destrutivas,
 Falsos testemunhos,
 Queixas desnecessárias,
 Pensamentos negativos,
 Em fim, tudo que gera o mal.


Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 08 de Agosto de 2013, 15:21
Já que os itens citados em mensagem anterior, são alguns dos causadores que nos conduzem pela porta larga, usando do nosso  livre arbítrio,

- Quais seriam os que nos levam a entrar pela porta estreita?


Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: lineu em 08 de Agosto de 2013, 16:33
(https://encrypted-tbn3.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcSOOnbFwlTSTMGhLqJkoNC2fMaAfEoh9GDPA2txohxX83bAhCOT1w)


Segundo Emmanuel, no geral, antes de reencarnar, o Espírito reconhece a necessidade do sofrimento purificador, anseia pelo sacrifício redentor e compreende que a dificuldade enriquece a mente.

Então, espontaneamente, pede para reencarnar em condições que lhe imponham sofrimentos, sacrifícios e dificuldades, na expectativa de, assim, abreviar o resgate das próprias dívidas junto à justiça natural.

E, geralmente, obtém tal oportunidade de comprovar a sua capacidade de suportar tais condições...

Que caracterizam a reencarnação que o Mestre Jesus cognominava, alegoricamente, por “porta estreita”.


Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: fernandes adalberto em 08 de Agosto de 2013, 16:54
Ou que nos faz entrar pela porta, é  tudo que nos conduz a harmonia e o amor. Sem amor no coração jamais seremos porta voz da força de Deus para os nossos irmãos necessitados. Onde muitas vezes achamos que somos os melhores, quando na verdade estamos fechando a porta,  em vez de semear amor.
Fernandes Adalberto
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Aline Alarcão Lemos em 08 de Agosto de 2013, 17:20
- Quais seriam os que nos levam a entrar pela porta estreita?

"Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo."

Sintetizando a resposta seria isso Dothy, com o cultivo de todos os sentimentos envolvidos nesta máxima de Cristo. Digo cultivo, pois já sabemos beeeem de nossas limitações, o que porém não nos dá o direito de acomodarmos... e do saber, ao desenvolvimento de certas atitudes perante certas situações, até o total controle de nossa mente dominando nossos instintos, vai grandes distâncias, é um verdadeiro cultivo, diário, paciencioso...

Mas........

Se o Pai nos quiz, nos criou, nos dá tantas oportunidades, diárias inclusive, somos capazes de transcender e entrar pela porta estreita, fácil não é, fazendo uma alusão - é olharmos a 'pegada' (grande) que Cristo (nosso modelo e guia) deixou neste planeta, e ir humildemente, tentando colocar nossos pezinhos dentro das imensas pegadas dele, seguindo seus caminhos e tentando agir como Ele...

#trabalho árduo à vista!

Abraços fraternos!!!!!!!!!
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Conforti84 em 08 de Agosto de 2013, 17:21
      A porta estreita.

      Amigos, amiga Dothy
     
      Me permita a amiga algumas palavras:

      Sabemos que muitos não têm paciência de ler textos; uns, porq são longos, não têm tempo; outros, porq os consideram desnecessários ou tolos, devido a que suas respostas são mais do que evidentes, pois podem ser facilmente encontradas na doutrina; outros porq encontram algo que não está perfeitamente de acordo com suas crenças. Não há dúvidas que isso se deve, também, e com muita força, a preconceitos adquiridos devido a nossos condicionamentos.

      Nesta questão da “porta estreita”, deve ocorrer a mesma coisa.

      Como têm razão aqueles homens equilibrados que, sensatamente, aconselham a raciocinar para entender o que estamos estudando, o que estamos falando, desfazer dúvidas, compreender quais as causas de tudo que está acontecendo etc!

      Muitos se apegam, firmemente, ao que diz sua crença como se, entre talvez centenas de outras, fosse a única certa, ou que contenha maior dose da verdade, não percebendo que todas elas, além de guardarem enormes discordâncias entre si, contêm, sem exceção, questões obscuras, estranhas, incoerentes e até contraditórias. Isso ocorre com todas as doutrinas populares do mundo.

      Isso, é evidente, se deve a que, por alguma razão (cultura, tradição familiar, conselhos de amigos, um fato inusitado que deixou impressão marcante, ou pela lógica de suas exposições), passaram a ter confiança total em suas fontes e, como conseqüência, passiva ou quase passivamente, aceitam tudo que elas dizem.

      Muitos não fazem o que seria inteligente fazer: duvidar, questionar, investigar, pesquisar, comparar. Outros, se raciocinam ou refletem, se satisfazem em permanecer na superfície das questões q se propõem a resolver. Não se aprofundam o bastante para chegarem a conhecer as mais longínquas causas que, é evidente, são as causas verdadeiras que têm como efeito aquilo que estão tentando compreender.

      Talvez se esqueçam de que tudo na vida, no universo e em tudo mais, objetos e até pensamentos, vêm de uma seqüência “quase” infinita de causas e efeitos e que resultam nos efeitos que hoje se apresentam a nossa observação.

      Convido-os, desafio-os mesmo, a perceberem que isso que digo é uma verdade e que muitos de nossos erros e concepções erradas são devidos a não termos ainda percebido. E mais, por que, pelo fato de não raciocinarmos, podemos acreditar que estamos compreendendo aquilo que, na verdade, não estamos compreendendo.

      Aqui mesmo, neste tópico, facilmente podemos verificar que nunca, ou quase nunca, nos aprofundamos para encontrar as verdadeiras causas de um fato, questão, problema que estamos estudando.
     
      Em todo o FE, talvez em todas as suas msgs, nos livros básicos, nos evangelhos, há muitos conceitos que aceitamos porq confiamos em suas fontes, mas, com certeza, não os compreendemos como seria bom compreender.

      Observem: pela doutrina, pelos evangelhos há quem entra pela porta larga; há quem entra pela estreita mas, “quão pequena é a porta da vida! Quão apertado o caminho que a ela conduz! E quão poucos a encontram!”.

      A doutrina esclarece que “poucos a encontram” porq estamos cheios de imperfeições. O texto trazido pela Dothy, de post da Marianna, tem uma relação delas:Inveja, Cólera, Revolta, Injúrias, Desonestidade, Orgulho, Egoismo..., Pensamentos negativos, em fim, tudo que gera o mal.

      E todas essas imperfeições resultam, conforme a doutrina, de escolhermos o caminho do mal.

      A partir daqui, os amigos, com certeza, como é verdade que nunca nos aprofundamos como devíamos. Assim, lhes trago esta questão:

      - Porq, ou qual é a causa de possuirmos essas imperfeições?

      Todos os amigos já compreendem perfeitamente qual é a causa de tudo isso? Porq uns são justos e outros pecadores? Ou, colocando a pergunta de modo bem mais simples:

      - Porq um é bom e o outro é mau?

      A pergunta parece tola, mas os amigos verão que não é fácil respondê-la. Se não raciocinarem profundamente irão, qdo muito, dar uma meia resposta, uma resposta incompleta. A resposta está mesmo na DE, mas, se não nos aprofundarmos em nosso raciocínio, dificilmente vamos encontrá-la.
....................
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Kazaoka em 08 de Agosto de 2013, 17:59
Já que os itens citados em mensagem anterior, são alguns dos causadores que nos conduzem pela porta larga, usando do nosso  livre arbítrio,

- Quais seriam os que nos levam a entrar pela porta estreita?




São apenas dois, e muito simples. Porém, nem sempre o simples é fácil.


[...]Mestre, qual é o maior mandamento da lei? Jesus lhe disse: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, este é o maior e primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. Estes dois mandamentos contêm toda a lei e os profetas. (Mateus, XXII: 34-40)

A porta estreita nos bastará quanto mais próximos estivermos de seguir estes dois mandamentos. Não basta o sacrifício inaudito da falsa renúncia de nossas paixões para, momentaneamente, nos ajustarmos ao estreitamento da porta, achando que do lado de lá teremos gozo das riquezas nos aguardando. Não nos iludamos! Na verdade, estas riquezas já estão disponíveis para nós aqui mesmo, são valores que carregaremos em nossos corações e essa porta estreita, cabendo o nosso coração, já nos é suficiente. E a condição de felicidade que podemos desfrutar para lá da porta está em função de coisas que conseguirmos desfazer ou desapegar e de valores espirituais que conseguimos resguardar.
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 08 de Agosto de 2013, 18:25
(https://encrypted-tbn3.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcSOOnbFwlTSTMGhLqJkoNC2fMaAfEoh9GDPA2txohxX83bAhCOT1w)


Segundo Emmanuel, no geral, antes de reencarnar, o Espírito reconhece a necessidade do sofrimento purificador, anseia pelo sacrifício redentor e compreende que a dificuldade enriquece a mente.

Então, espontaneamente, pede para reencarnar em condições que lhe imponham sofrimentos, sacrifícios e dificuldades, na expectativa de, assim, abreviar o resgate das próprias dívidas junto à justiça natural.

E, geralmente, obtém tal oportunidade de comprovar a sua capacidade de suportar tais condições...

Que caracterizam a reencarnação que o Mestre Jesus cognominava, alegoricamente, por “porta estreita”.




Boa tarde lineu
obrigada amigo por mais uma contribuição ao nosso tema
A reencarnação é uma oportunidade que temos pra evoluirmos e se escolhermos e conseguirmos entrar pela porta estreita, eis o progresso do espirito
Abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 08 de Agosto de 2013, 18:29
- Quais seriam os que nos levam a entrar pela porta estreita?

"Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo."

Sintetizando a resposta seria isso Dothy, com o cultivo de todos os sentimentos envolvidos nesta máxima de Cristo. Digo cultivo, pois já sabemos beeeem de nossas limitações, o que porém não nos dá o direito de acomodarmos... e do saber, ao desenvolvimento de certas atitudes perante certas situações, até o total controle de nossa mente dominando nossos instintos, vai grandes distâncias, é um verdadeiro cultivo, diário, paciencioso...

Mas........

Se o Pai nos quiz, nos criou, nos dá tantas oportunidades, diárias inclusive, somos capazes de transcender e entrar pela porta estreita, fácil não é, fazendo uma alusão - é olharmos a 'pegada' (grande) que Cristo (nosso modelo e guia) deixou neste planeta, e ir humildemente, tentando colocar nossos pezinhos dentro das imensas pegadas dele, seguindo seus caminhos e tentando agir como Ele...

#trabalho árduo à vista!

Abraços fraternos!!!!!!!!!



boa tarde Aline
obrigada querida pela presença constante no estudo mensal e pelas esclarecedoras mensagens sobre o nosso tema
Realmente, todos nós temos oportunidade diárias de evoluirmos, praticando os ensinamentos de JESUS seguindo as leis divinas que nos darão acesso a porta estreita, nos conduzindo ao progresso, mas... Que caminhada dificil de fazer e praticar
abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 08 de Agosto de 2013, 18:36
Ou que nos faz entrar pela porta, é  tudo que nos conduz a harmonia e o amor. Sem amor no coração jamais seremos porta voz da força de Deus para os nossos irmãos necessitados. Onde muitas vezes achamos que somos os melhores, quando na verdade estamos fechando a porta,  em vez de semear amor.
Fernandes Adalberto

Boa tarde amigo Adalberto
muito obrigada pela presença e participação com suas mensagens importantes ao nosso tema
o amor é um caminho para a entrarmos pela porta estreita, sem amor como seriamos mensageiros dos ensinamentos de Jesus...
abraço
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 08 de Agosto de 2013, 18:52
      A porta estreita.

      Amigos, amiga Dothy
     
     

      A doutrina esclarece que “poucos a encontram” porq estamos cheios de imperfeições. O texto trazido pela Dothy, de post da Marianna, tem uma relação delas:Inveja, Cólera, Revolta, Injúrias, Desonestidade, Orgulho, Egoismo..., Pensamentos negativos, em fim, tudo que gera o mal.

      E todas essas imperfeições resultam, conforme a doutrina, de escolhermos o caminho do mal.

      A partir daqui, os amigos, com certeza, como é verdade que nunca nos aprofundamos como devíamos. Assim, lhes trago esta questão:

      - Porq, ou qual é a causa de possuirmos essas imperfeições?

      Todos os amigos já compreendem perfeitamente qual é a causa de tudo isso? Porq uns são justos e outros pecadores? Ou, colocando a pergunta de modo bem mais simples:

      - Porq um é bom e o outro é mau?

      A pergunta parece tola, mas os amigos verão que não é fácil respondê-la. Se não raciocinarem profundamente irão, qdo muito, dar uma meia resposta, uma resposta incompleta. A resposta está mesmo na DE, mas, se não nos aprofundarmos em nosso raciocínio, dificilmente vamos encontrá-la.
....................


Boa tarde amigo conforti, seja bem-vindo
agradeço sua presença ao estudo mensal
Sua pergunta é de cunho pessoal, cada um só pode responder por si mesmo, ou não responde caso escolha
o aprendizado que buscamos vem por vontade própria quando nós queremos aprender
o amigo já se fez estas mesmas perguntas que faz aqui pra nós?
abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 08 de Agosto de 2013, 18:57
Já que os itens citados em mensagem anterior, são alguns dos causadores que nos conduzem pela porta larga, usando do nosso  livre arbítrio,

- Quais seriam os que nos levam a entrar pela porta estreita?




São apenas dois, e muito simples. Porém, nem sempre o simples é fácil.


[...]Mestre, qual é o maior mandamento da lei? Jesus lhe disse: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, este é o maior e primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. Estes dois mandamentos contêm toda a lei e os profetas. (Mateus, XXII: 34-40)

A porta estreita nos bastará quanto mais próximos estivermos de seguir estes dois mandamentos. Não basta o sacrifício inaudito da falsa renúncia de nossas paixões para, momentaneamente, nos ajustarmos ao estreitamento da porta, achando que do lado de lá teremos gozo das riquezas nos aguardando. Não nos iludamos! Na verdade, estas riquezas já estão disponíveis para nós aqui mesmo, são valores que carregaremos em nossos corações e essa porta estreita, cabendo o nosso coração, já nos é suficiente. E a condição de felicidade que podemos desfrutar para lá da porta está em função de coisas que conseguirmos desfazer ou desapegar e de valores espirituais que conseguimos resguardar.


boa tarde amigo  Kazaoka
Obrigada por mais uma importante contribuição ao nosso estudo
É isso ai, a resposta sobre o caminho pra entramos pela porta estreita é simples,  o ensinamento é fácil de mostrar, mas pra seguirmos ainda é tão dificil,  para colocarmos em pratica ainda exige muito esforço de nossa parte
abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: lineu em 08 de Agosto de 2013, 22:35
(http://3.bp.blogspot.com/-XWzH7K0PwG0/UU-pAB05wMI/AAAAAAAAANk/SFGd4SEeMy4/s1600/frustra%C3%A7%C3%A3o.jpg)


A existência material, neste mundo, que o Mestre Jesus cognominava por “porta estreita”, efetiva a opção de ensino, purificação e redenção espirituais. E pode ser interpretada como a excelente oportunidade que enseja a lição e a luz do entendimento que maximizam o avanço evolutivo do Espírito.

No entanto, poucos seres humanos encarnados acertam tal porta. E muitos, geralmente por culpa, seduzidos e iludidos por injunções dos agentes do mal, investem nas “portas largas”.

Pessoas tais fogem às dificuldades, empenhando-se pelo menor esforço; recusam o sacrifício, exigindo as vantagens pessoais; e desdenham o serviço à comunidade, reclamando os serviços alheios.

Assim, menosprezando os próprios compromissos, assumidos perante os mentores do bem comum, malbaratam a oportunidade excelente da “porta estreita”.

Dissipam a própria reencarnação...

E não avançam.


Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Conforti84 em 08 de Agosto de 2013, 22:36
Re: A porta... estreita
      Dothy   (ref #118, 08.08.13, às 18:52)

      Conf (msg anterior):... A partir daqui, os amigos, com certeza, perceberão como é verdade que nunca nos aprofundamos como deveríamos nos aprofundar, em nossas tentativas de entender as questões; de entender os problemas e dúvidas que temos; para tentar encontrar e entender as causas dos efeitos que se mostram a nossa observação, para tentar agir julgar com justiça.

      Assim, lhes trago esta questão:

      - Porq, ou qual é a causa de possuirmos tantas imperfeições?

      - Porq, ou qual é a causa de uns serem justos e outros pecadores? Ou, colocando a pergunta de modo bem mais simples:

      - Porq um é bom e o outro é mau?

      A pergunta parece tola, mas os amigos verão que não vai ser fácil respondê-la. Se não raciocinarem profundamente irão, qdo muito, dar uma meia resposta, uma resposta incompleta. A resposta está nos ensinamentos da DE, mas, se não nos aprofundarmos em nosso raciocínio, dificilmente vamos encontrá-la.
....................
      Dothy respondeu: Sua pergunta é de cunho pessoal, cada um só pode responder por si mesmo, ou não responde caso escolha
o aprendizado que buscamos vem por vontade própria quando nós queremos aprender.

      Conf: querida amiga; me perdoe; acho que não fui claro. Vou tentar ser; vou procurar, então, colocar a pergunta não mais, como vc disse que estava (e que não foi minha intenção), num cunho pessoal, mas que diga respeito em geral a todos os que são maus, ou bons; justos ou pecadores; perfeitos ou imperfeitos, corretos ou errados  em suas decisões e escolhas: 

      - porq é que os espíritos (ou os homens) são assim como são? Escolheram ser como são?

      - os bons escolheram ser bons, os maus escolheram ser maus?

      - os espíritos (ou, já homens) raciocinaram, pesaram as conseqüências terríveis que lhes virão da lei de causa e efeito se optarem por ser imperfeitos e, depois, pelo livre-arbítrio, escolheram ser imperfeitos, com isso, é evidente, também escolhendo, com seu insignificante poder, enfrentar o poder do Todo Poderoso?

      - Jesus e a Madre Teresa escolheram ser bons? Hitler e Calígula escolheram ser maus?

      Se alguém disser que Jesus, Madre Teresa, ou qualquer um que seja, eram bons porq escolheram ser bons, ou que Hitler foi mau, porq escolheu ser mau, lhe perguntarei: e qual foi a causa que teve como efeito Madre Teresa escolher ser boa, amiga e defensora dos oprimidos, e não escolher ser má? E a causa que fez Hitler escolher ser mau, em vez de escolher ser bom, um benfeitor de seu povo e da humanidade, em vez de cometer tantos desatinos?

      Mais uma coisa: a amiga disse que o aprendizado que buscamos vem por vontade própria quando nós queremos aprender. E lhe pergunto:

      - e qual será a causa de uns terem vontade e quererem aprender e outros não, se, como diz a doutrina, o aprendizado nos levará a procedimentos mais corretos e, conseqüentemente, a menos sofrimentos?

      Se o fato de seguir o caminho do bem nos fará mais felizes, ou menos infelizes, qual é a causa que tem como efeito o escolhermos seguir o caminho do mal e, consequentemente, ser mais infelizes?!

      Afinal, existirá alguém que, podendo escolher ser mais feliz, escolhe ser mais infeliz? Alguém fará escolha tão absurda? Só fara essa escolha tão absurda aqueles que não têm a mente sã, os desequilibrados mentalmente, ou os totalmente ignorantes do que estão fazendo?

      Dothy: O amigo já se fez estas mesmas perguntas que faz aqui pra nós?

      Conf: todas elas e milhares de vezes, Dothy, sobretudo no passado; depois, não precisei mais fazer; por isso mesmo é que, hoje, com a intenção de contribuir com os semelhantes para que tenham uma maior compreensão de o que é a vida, de o que somos e do que podemos vir a ser, faço essas mesmas perguntas a todos, sempre que  há oportunidades para isso.

      Como disse Jesus: “... colocai vossa luz sobre o velador, para que ilumine a todos”. E Jesus não disse isso só aos discípulos, sábios ou profetas, mas a todos. Estou certo de que se a amiga Dothy tivesse em seu poder algo, um entendimento, o que for, que julgue que seria de ajuda para alguém, não o guardaria somente para si, mas “colocaria a luz sobre o velador”!
.............................
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 09 de Agosto de 2013, 00:45
Dothy minha cara, desculpe não ter conseguido participar como gostaria, mas vamos aos pitacos.
Entendo que, por "porta estreita", o mestre nos apresenta a dificuldade que o indivíduo possui de se "enquadrar" aos ditos "padrões sociais".
A vida material de espíritos imperfeitos apresenta muitas dificuldades, próprias do estado evolutivo, as quais precisam ser superadas com determinação e, por que não dizer, sacrifícios.
Sacrifícios esses, que não são necessários para adentrar, ou permanecer, em ambientes mais espaçosos.
É muito difícil perdoar, quando a maioria apenas revida, é difícil ser correto, quando a maioria se acha esperto.
É difícil ter valores reais, espirituais, quando a maioria quer apenas gozar o hoje.
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 09 de Agosto de 2013, 01:51
(http://3.bp.blogspot.com/-XWzH7K0PwG0/UU-pAB05wMI/AAAAAAAAANk/SFGd4SEeMy4/s1600/frustra%C3%A7%C3%A3o.jpg)


A existência material, neste mundo, que o Mestre Jesus cognominava por “porta estreita”, efetiva a opção de ensino, purificação e redenção espirituais. E pode ser interpretada como a excelente oportunidade que enseja a lição e a luz do entendimento que maximizam o avanço evolutivo do Espírito.

No entanto, poucos seres humanos encarnados acertam tal porta. E muitos, geralmente por culpa, seduzidos e iludidos por injunções dos agentes do mal, investem nas “portas largas”.



Olá lineu
Agradecemos por mais esta esclarecedora mensagem que vem contribuir com o nodo tema
É verdade, estamos constantemente a errar a entrada da porta estreita
abraços

Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 09 de Agosto de 2013, 02:01
Dothy minha cara, desculpe não ter conseguido participar como gostaria, mas vamos aos pitacos.
Entendo que, por "porta estreita", o mestre nos apresenta a dificuldade que o indivíduo possui de se "enquadrar" aos ditos "padrões sociais".
A vida material de espíritos imperfeitos apresenta muitas dificuldades, próprias do estado evolutivo, as quais precisam ser superadas com determinação e, por que não dizer, sacrifícios.
Sacrifícios esses, que não são necessários para adentrar, ou permanecer, em ambientes mais espaçosos.
É muito difícil perdoar, quando a maioria apenas revida, é difícil ser correto, quando a maioria se acha esperto.
É difícil ter valores reais, espirituais, quando a maioria quer apenas gozar o hoje.

Oi Gustavo, seja bem- vindo ao estudo mensal
Estava sentindo sua falta por aqui
Agradeço a presença e importante contribuição que vem enriquecer nosso tema
Realmente, é muito dificil sermos corretos onde a maioria das pessoas ainda esta neste adormecimento dos valores morais, adentrar pela porta estreita é uma tarefa de muito trabalho
abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 09 de Agosto de 2013, 02:08
Re: A porta... estreita
      Dothy   (ref #118, 08.08.13, às 18:52)

      Como disse Jesus: “... colocai vossa luz sobre o velador, para que ilumine a todos”. E Jesus não disse isso só aos discípulos, sábios ou profetas, mas a todos. Estou certo de que se a amiga Dothy tivesse em seu poder algo, um entendimento, o que for, que julgue que seria de ajuda para alguém, não o guardaria somente para si, mas “colocaria a luz sobre o velador”!
.............................

Olá Conforti
então amigo, voltando para o tema do nosso estudo, devemos seguir as orientações de Jesus, iluminando nossa estrada evolutiva  pra entrarmo pela porta estreita
abraços

Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 09 de Agosto de 2013, 02:46
Pois é minha cara, não tenho conseguido muito tempo para ler as postagens com a calma que elas merecem, mas vai melhorar.
Usaste uma palavra importante, adormecimento. Parecemos embriagados, com total inversão de valores na nossa sociedade moderna.
Nesse ambiente, é difícil ter personalidade forte o suficiente para encarar a porta estreita.
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Kazaoka em 09 de Agosto de 2013, 02:48
Outra situação não menos comum é a daqueles que reconhecem que a porta larga não lhes convém, que a estreita não lhes comporta e aí, iludem-se tentando pular o muro e tomarem de assalto aquilo que poderiam ter conquistado com trabalho íntimo aqui mesmo do lado de fora.
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 09 de Agosto de 2013, 07:33


Bom dia queridos amigos... bem-vindos ao estudo mensal

Um complemento ao nosso tema,  estas questões reflexivas

"Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta, e espaçoso, o caminho que
conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela; e porque estreita é a
porta, e apertado, o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem".
Mateus VII, 13 e 14

A PORTA ESTREITA

** Podemos elaborar alguns questionamentos sobre a parábola:
1- Por que essa porta é tão estreita?
2- Por que poucos conseguem passar por ela?
3-  que tem depois da porta estreita?
4- Se a porta larga leva ao caminho espaçoso da perdição, o que representa essa porta?


(Fonte: livro PARÁBOLAS TERAPÊUTICAS, de Alírio Cerqueira Filho).

Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 09 de Agosto de 2013, 07:39
Pois é minha cara, não tenho conseguido muito tempo para ler as postagens com a calma que elas merecem, mas vai melhorar.
Usaste uma palavra importante, adormecimento. Parecemos embriagados, com total inversão de valores na nossa sociedade moderna.
Nesse ambiente, é difícil ter personalidade forte o suficiente para encarar a porta estreita.


Bom dia Gustavo

Agradeço a importante contribuição ao nosso tema
Se manter no caminho que conduz a porta estreita é uma tarefa que requer muita personalidade
Abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 09 de Agosto de 2013, 07:43
Outra situação não menos comum é a daqueles que reconhecem que a porta larga não lhes convém, que a estreita não lhes comporta e aí, iludem-se tentando pular o muro e tomarem de assalto aquilo que poderiam ter conquistado com trabalho íntimo aqui mesmo do lado de fora.

Bom dia Kazaoka
A maioria de nós que já temos um pouco do esclarecimento sobre o significado de entrar pela porta estreita,  sabemos quais caminhos nos afastam dela, e continuamos a entrar pela porta larga
Obrigada amigo por todas as contribuições ao nosso estudo
Abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 09 de Agosto de 2013, 12:53
De uma forma simplista, meus irmãos podemos entender por porta larga, as facilidades e tentações que a matéria nos oferece.
Ao não ter a consciencia da imortalidade do espirito, tal como a entendemos na DE, o ser humano busca na vida material, a unica que conhece, os prazeres dos quais se verá privado apos a morte.
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: lineu em 09 de Agosto de 2013, 13:38
(http://3.bp.blogspot.com/-hWEzwoT1J2U/UcUyD4s2f7I/AAAAAAAAKGE/0AgO8dk0JC8/s1600/ponto-de-interroga%C3%A7%C3%A3o.jpg)


A indicação do Mestre Jesus referente à conveniência de escolher a “porta estreita” para entrar no “reino dos céus” é aparentemente ilógica. Mas, na realidade, trata-se de judicioso aconselhamento, consubstanciado na onisciência.

Realmente, aparenta ser absurda a ideia de preferir a dificuldade ao invés das facilidades de uma existência repleta das gratas emoções que a “porta larga” pode oferecer. Mas não é.

Para compreender a lógica de tal indicação basta considerar que a sabedoria constitui a condição essencial e indispensável à evolução do espírito.

E que a apertura existencial consiste na situação humana melhor e mais adequada ao desenvolvimento da inteligência...

Que o vidão desfavorece.

Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: José Luiz Pacheco em 09 de Agosto de 2013, 13:56
Outro dia indagando sobre a porta estreita, me veio a inspiração de que após transposta ela se torna gigantesca, i.e, depois que o ser humano passa por ela, ao fitá-la percebe que era estreita quando vista do lado de fora. Quando mudo meu jeito de viver, quando percebo que problemas não existem, quando percebo que o mal não mais me atinge, quando encaro aqueles que não me suportam como irmãos mais novos, quando sinto que vivo mergulhado no amor de Deus e que o fluído universal é este amor, penso que passei pela porta. Ao caminhar pela vida noto os que passaram pela porta e os que caminham ao nosso lado ainda pelo lado de fora. Melhor maneira de convidarmos os irmão a transporem a porta é com nossas atitudes e maneira de viver. Obrigado.
     
           
Queridos amigos e irmãos ... Sejam bem-vindos ao Estudo Mensal de Agosto
Convido  todos a participarem do estudo, contribuindo com mensagens, videos, opiniões para esclarecer  o assunto e enriquecer o nosso tema, etc...
Desejo um bom estudo a todos , e que transcorra em clima de harmonia, entendimento e grande aprendizado.

       Abraço fraterno

Estudo Mensal A Porta Estreita (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUxNMU5hMFdzTEJvI3dz)

A Porta Estreita

3. Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta da perdição e espaçoso o caminho que a ela conduz, e muitos são os que por ela entram

4. Tendo-lhe alguém feito esta pergunta: Senhor, serão poucos os que se salvam? Respondeu-lhes ele: - Esforçai-vos por entrar pela porta estreita, pois vos asseguro que muitos procurarão transpô-la e não o poderão. -
E quando o pai de família houver entrado e fechado a porta, e vós, de fora, começardes a bater, dizendo:
Senhor, abre-nos;
E ele vos responderá: não sei donde sois: -
Pôr-vos-eis a dizer:
Comemos e bebemos na tua presença e nos instruíste nas nossas praças públicas. -
Ele vos responderá:
Não sei donde sois; afastai-vos de mim, todos vós que praticais a iniquidade.
Então, haverá prantos e ranger de dentes, quando virdes que Abraão, Isaac, Jacob e todos os profetas estão no reino de Deus e que vós outros sois dele expelidos. -Virão muitos do Oriente e do Ocidente, do Setentrião e do Meio-Dia, que participarão do festim no reino de Deus.
- Então, os que forem últimos serão os primeiros e os que forem primeiros serão os últimos. - (S. LUCAS, cap. XIII, vv. 23 a 30.)


           Questões para o estudo:

1 - Em que consiste a porta estreita e a porta larga, referidas no texto?

2 - Por que a maioria prefere o caminho da porta larga, se é o da estreita que "salva"?



Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 09 de Agosto de 2013, 14:05
De uma forma simplista, meus irmãos podemos entender por porta larga, as facilidades e tentações que a matéria nos oferece.
Ao não ter a consciencia da imortalidade do espirito, tal como a entendemos na DE, o ser humano busca na vida material, a unica que conhece, os prazeres dos quais se verá privado apos a morte.



Olá Gustavo

Agradeço mais este complemento ao nosso estudo que vem esclarecer o significado da porta larga e lutar pra pra não ecolhermos ela devido as nossas imperfeições
abraços

Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 09 de Agosto de 2013, 14:08
(http://3.bp.blogspot.com/-hWEzwoT1J2U/UcUyD4s2f7I/AAAAAAAAKGE/0AgO8dk0JC8/s1600/ponto-de-interroga%C3%A7%C3%A3o.jpg)


A indicação do Mestre Jesus referente à conveniência de escolher a “porta estreita” para entrar no “reino dos céus” é aparentemente ilógica. Mas, na realidade, trata-se de judicioso aconselhamento, consubstanciado na onisciência.

Realmente, aparenta ser absurda a ideia de preferir a dificuldade ao invés das facilidades de uma existência repleta das gratas emoções que a “porta larga” pode oferecer. Mas não é.

Para compreender a lógica de tal indicação basta considerar que a sabedoria constitui a condição essencial e indispensável à evolução do espírito.

E que a apertura existencial consiste na situação humana melhor e mais adequada ao desenvolvimento da inteligência...

Que o vidão desfavorece.



Bom dia lineu
Grata por mais esta esclarecedora mensagem
Devido aos estudos que já fazemos e com o pouco que já compreendemos, deveríamos escolher a porta estreita e evitar a porta larga, mas ainda é tão dificil exercitarmos aquilo que julgamos ter aprendido
abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 09 de Agosto de 2013, 14:13
Outro dia indagando sobre a porta estreita, me veio a inspiração de que após transposta ela se torna gigantesca, i.e, depois que o ser humano passa por ela, ao fitá-la percebe que era estreita quando vista do lado de fora. Quando mudo meu jeito de viver, quando percebo que problemas não existem, quando percebo que o mal não mais me atinge, quando encaro aqueles que não me suportam como irmãos mais novos, quando sinto que vivo mergulhado no amor de Deus e que o fluído universal é este amor, penso que passei pela porta. Ao caminhar pela vida noto os que passaram pela porta e os que caminham ao nosso lado ainda pelo lado de fora. Melhor maneira de convidarmos os irmão a transporem a porta é com nossas atitudes e maneira de viver. Obrigado.


Estudo Mensal A Porta Estreita (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUxNMU5hMFdzTEJvI3dz)


           Questões para o estudo:

1 - Em que consiste a porta estreita e a porta larga, referidas no texto?

2 - Por que a maioria prefere o caminho da porta larga, se é o da estreita que "salva"?



Bom dia  Jose Luis... Seja bem-vindo ao estudo mensal
Agradeço a sua presença, a importante e esclarecedora contribuição ao nosso tema com esta mensagem que vem mostrar a porta estreita sobre um novo ângulo

abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: fernandes adalberto em 09 de Agosto de 2013, 15:03
Temos também a consciência que precisamos mudar a nossa roupagem de seres orgulhosos , e coloca a manta de servir a Deus com o coração.
 A porta é estreita mais o amor de Deus é infinito. 
Fernandes Adalberto
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 09 de Agosto de 2013, 17:25
Temos também a consciência que precisamos mudar a nossa roupagem de seres orgulhosos , e coloca a manta de servir a Deus com o coração.
 A porta é estreita mais o amor de Deus é infinito. 
Fernandes Adalberto


Boa tarde Adalberto
É isso mesmo, precisamos mudar a roupa do homem velho e trabalharmos o homem novo, servindo a Deus e desta forma entrar ela porta estreita
abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: tania773 em 10 de Agosto de 2013, 01:36
temos que ter consciência, pois temos duas opções de escolha, e nosso soberano fala das escolha uma com muitas vantagens e a outra que é a de cristo ,essa que nos levará um lugar certo,a um lugar de maravilhas e paz. a porta estreita sempre será a porta do coração ,e essa porta é  Deus .
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 10 de Agosto de 2013, 11:09
temos que ter consciência, pois temos duas opções de escolha, e nosso soberano fala das escolha uma com muitas vantagens e a outra que é a de cristo ,essa que nos levará um lugar certo,a um lugar de maravilhas e paz. a porta estreita sempre será a porta do coração ,e essa porta é  Deus .

Bom dia tania... Seja bem-vinda ao estudo mensal
Agradeço a presença e contribuição ao nosso tema
A escolha pela porta estreita nos proporciona a paz e tranquilidade por que é o caminho do bem
abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 10 de Agosto de 2013, 11:17
Bom dia queridos amigos do estudo mensal... Muita paz a todos

Uma mensagem pra complementar nosso estudo

Porta estreita e porta larga

Muitas vezes em nossa caminhada optamos por seguir pela porta mais larga, mais fácil de encontrar, por pura preguiça, por descaso, por nos acreditarmos fisicamente eternos, ou pelo menos, com todo o tempo do mundo.
Muitas vezes nem tomamos conhecimento da porta estreita, aquela mais difícil de passar, aquela pela qual tenho que me esforçar mais para passar.
Esta porta estreita simboliza principalmente, a reforma íntima. E o esforço que fazemos para conseguir reformar nosso interior é o caminho para chegar a ela.
Quando for tarde demais para esta encarnação, estaremos batendo às "portas estreitas do céu" e maldizendo a hora em que fomos cegos e surdos, quando os únicos culpados por encontrar a porta fechada somos nós mesmos e a nossa imprevidência.
Precisamos acordar agora enquanto ainda dá tempo de tomar um atitude, pois se nos descuidarmos teremos desperdiçado uma oportunidade valiosa de andar mais um degrau na escada evolutiva.



Fonte: Internet
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 10 de Agosto de 2013, 11:34
4. Tendo-lhe alguém feito esta pergunta:

Senhor, serão poucos os que se salvam? Respondeu-lhes ele:
 - Esforçai-vos por entrar pela porta estreita, pois vos asseguro que muitos procurarão transpô-la e não o poderão.

Questão reflexiva:

1- Porque ainda e tão dificil  para nós,  escolhermos entrar pela porta estreita?
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Vitor Santos em 10 de Agosto de 2013, 15:49
Olá amiga Dothy

Citar
1- Porque é ainda tão dificil  para nós escolhermos entrar pela porta estreita?

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/estudos-mensais/a-porta-estreita-47779/135/#ixzz2bZOOz9fT

Na minha opinião o problema é que nós temos dificuldade de pensar como espíritos imortais e, ainda mais dificuldade de agir como tal. Assim, acabamos por pensar muito como se fossemos apenas corpos de carne. Confundimos o actor com a personagem que está a representar, pois o Vítor Santos, que aqui está a escrever agora, é apenas uma personagem das muitas que o meu espírito imortal, em principio, já representou.

Eu tenho plena consciência dessa dificuldade em mim mesmo. Mas eu sou assim porque não sou capaz, ou não sei ser de outra forma. Não me sinto culpado por isso, sinceramente. Eu não sei quem fui noutras encarnações e o que é que andei a fazer. Se Deus quisesse que eu sentisse culpa, teria criado as leis da natureza de forma que eu me lembrasse das encarnações anteriores. Eu sei lá porque renasci aqui e não noutro mundo, porque nasci na família que nasci. Podemos especular e procurar explicações gerais, mas não podemos ter a certeza absoluta (pelo menos eu não a tenho), muito menos do que passou no nosso caso concreto.

No meu caso, no momento em que me encontro, imagino que sou um espírito aprendiz e que é por isso que não consigo ser como os espíritos sábios, como por exemplo Jesus. Um espírito aprendiz, ignorante, pode ser bruto e estúpido porque Deus lhe deixou essa porta aberta, como um animal pode fugir do curral se lhe deixam a porta aberta. Está mais próximo do animal do que de Deus.       

Se eu tivesse a certeza absoluta de que sou apenas um corpo de carne, e nada mais, suicidar-me-ía um dia. Agora não porque tenho pessoas que amo muito e que, face à idade avançada, dependem de mim. Mas assim que me sentisse livre, era o que faria. Porque viver para ser apenas um corpo de carne não me faz qualquer sentido. Para quê adiar o inevitável e estar a enfrentar sofrimentos cada vez maiores (pois a velhice aumenta a probabilidade de sofrimento e a nossa dependência em relação aos outros, ainda por cima podemos vir a sobrecarregar aqueles que mais amamos...), se eu me visse como um cadáver adiado? Para quê aprender para depois esquecer, demente, numa cadeira de rodas ou numa cama? Se eu acreditasse num Criador que me fez finito e consciente dessa situação, dessa finitude, via-o como "o diabo" e não como o Deus, infinitamente Bom e Justo, no sentido em que nos criou para sermos espíritos imortais, cada vez mais felizes e livres, ao longo dos milénios.

Contudo, se eu tivesse a certeza absoluta de que sou um espírito imortal, não sei como me comportaria. Mesmo assim poderia não ser capaz de ser melhor do que sou, não sei. Mas parece-me que teria era menos desculpa para as minhas fraquezas. Era mais culpado de não ser melhor.

O facto de existirem pessoas que alegam que nós somos espíritos e temos as leis morais na consciência, como se pudéssemos ter a certeza absoluta de alguma coisa, não me toca nem me diz nada. Eu não sei distinguir se os meus critérios morais me foram dados pelos meus pais, pela minha educação, ou se são inatos. Se eu fosse filho de pais que pertencessem a um bando de cruéis ladrões e/ou assassinos, eu provavelmente pensaria de outra forma. Isso é mais uma teoria, em que podemos acreditar, mas de que não temos provas cientificas e universais.

Assim, eu sinto-me como um cego, perdido num universo que não sou capaz de compreender, porque é complexo demais para a minha modesta capacidade de compreensão. Uns dias estou positivo e parece que tudo brilha e que não há dúvida de que Deus existe e é infinitamente bom e justo, que não há dúvida de que sou um espírito imortal. Noutros dias eu acordo sombrio e pessimista. E começo a pensar se tudo isso não serão histórias que nós aceitamos porque queríamos que assim fosse, mas se não passam de uma esperança vã...

Todavia há uma certeza que eu tenho. Se eu for apenas um corpo de carne, e nada mais, nunca saberei que sou apenas uma máquina de carne mortal. Uma máquina que deixou de funcionar não mais poderá ter consciência de si mesma. E jamais sofrerá. Se eu for um espírito imortal, eu não morro. Apenas morre a minha roupa provisória que é este corpo de carne. Assim, nunca há razão para temer a morte. Eu também não sinto medo de penas futuras, após a morte. Posso não ter medo porque não tenho consciência do que me pode suceder, por ignorância, mas a verdade não tenho medo. O que eu posso ter medo é de ter de repetir encarnações neste mundo horrível. Mas as pessoas também não andam sempre a pensar nisso. Nós estamos feitos para suportar a vida neste mundo. E quando tudo corre mais ou menos, na nossa vida, quando o sofrimento não se torna insuportável, quando não estamos deprimidos, achamos a nossa vida normal, não a colocamos em questão.

Mesmo quando os sofrimentos são muito grandes, por vezes somos capazes de os enfrentar. Afinal há quem tenha sobrevivido como preso em campos de concentração nazis, em condições completamente sub-humanas, como escravo, sem dignidade, sem alimento capaz, a tinir de fome, a fazer trabalhos forçados, no meio da neve sem roupa quente, sem sapatos ou com sapatos sem condições, condenado à câmara de gás se não tivesse condições para trabalhar, se ficasse doente, ou até com condições para trabalhar se um oficial alemão acordasse mal disposto...

Estranho mundo este, onde nascemos...   

bem hajam
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Kazaoka em 10 de Agosto de 2013, 17:46
O esforço pessoal parece ser o caminho mais acertado para que cheguemos à porta estreita em condições de ultrapassá=la. O problema é que confundimos "esforço" com "sacrifícios", e estas duas ações não são a mesma coisa e nem levam ao mesmo resultado, ao menos na questão que estamos analisando.
Sacrifício é a tentativa de tomada de um atalho para se conseguir o que se consegue apenas com o esforço do trabalho edificante. Sacrificar, no sentido que é dado a esta palavra neste contexto, significa abdicar de algo que nos é caro e que se abrimos mão destes valores sentimos pesar em perdê-los, e esse sentimento anula qualquer benefício que poderia advir desta renúncia. Isso está exemplificado no que Jesus disse na parábola do jovem rico que, sendo ele seguidor fiel das Leis, quis saber do Mestre o que mais precisaria para ser perfeito, e naquele momento Jesus sugeriu que abdicasse do amor que dedicava aos seus bens temporais (Mateus 19:16-23).
Toda vez que nos empenharmos em favor de nossa reforma moral, que façamos movidos pela força da razão e não pela ilusão do sacrifício. O Cristianismo e, consequentemente o Espiritismo, não nos pede que abramos mãos das coisas materiais para conquistarmos o reino de felicidade, mas sim que aprendamos a dar a cada coisa o seu real valor, dando " a Cesar o que é de Cesar e a Deus o que é de Deus".(Mateus 22:15-22, Marcos 12:13-17 e Lucas 20:20-26). Também não confundamos isso com "servir a dois senhores" pois, se o dinheiro não compra a inteligência ele compra os livros, se não mata a fome, compra o alimento e assim por diante...
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Lúcio Cursi em 10 de Agosto de 2013, 19:21
Olá caríssimos irmãos e irmãs !
Sobre este tema, tive a oportunidade de fazer uma palestra na nossa Casa Espírita de Maria de Nazaré, em Votuporanga-SP. Caso queiram compartilhar:
PALESTRA A PORTA ESTREITA LÚCIO CURSI (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUZuNGVOWGdHZXQwIw==)

Abraços fraternos a todos.
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 10 de Agosto de 2013, 20:25
Olá caríssimos irmãos e irmãs !
Sobre este tema, tive a oportunidade de fazer uma palestra na nossa Casa Espírita de Maria de Nazaré, em Votuporanga-SP. Caso queiram compartilhar:
PALESTRA A PORTA ESTREITA LÚCIO CURSI (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUZuNGVOWGdHZXQwIw==)

Abraços fraternos a todos.

Olá Lúcio... Seja bem-vindo ao nosso estudo
Obrigada pela presença e esta importante contribuição ao nosso tema
Que bom que ela veio em vídeo, vindo enriquecer nosso aprendizado
Abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 10 de Agosto de 2013, 20:30
Olá amiga Dothy

Citar
1- Porque é ainda tão dificil  para nós escolhermos entrar pela porta estreita?

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/estudos-mensais/a-porta-estreita-47779/135/#ixzz2bZOOz9fT

Na minha opinião o problema é que nós temos dificuldade de pensar como espíritos imortais e, ainda mais dificuldade de agir como tal. Assim, acabamos por pensar muito como se fossemos apenas corpos de carne. Confundimos o actor com a personagem que está a representar, pois o Vítor Santos, que aqui está a escrever agora, é apenas uma personagem das muitas que o meu espírito imortal, em principio, já representou.

Eu tenho plena consciência dessa dificuldade em mim mesmo. Mas eu sou assim porque não sou capaz, ou não sei ser de outra forma. Não me sinto culpado por isso, sinceramente. Eu não sei quem fui noutras encarnações e o que é que andei a fazer. Se Deus quisesse que eu sentisse culpa, teria criado as leis da natureza de forma que eu me lembrasse das encarnações anteriores. Eu sei lá porque renasci aqui e não noutro mundo, porque nasci na família que nasci. Podemos especular e procurar explicações gerais, mas não podemos ter a certeza absoluta (pelo menos eu não a tenho), muito menos do que passou no nosso caso concreto.


Estranho mundo este, onde nascemos...   

bem hajam

olá Vitor... Boa tarde amigo
Obrigada pela presença e por mais esta importante contribuição ao nosso estudo
Realmente, ainda temos tanta dificuldade em exercermos as virtudes que nos conduzirão a porta estreita
Abraços

Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 10 de Agosto de 2013, 20:33
O esforço pessoal parece ser o caminho mais acertado para que cheguemos à porta estreita em condições de ultrapassá=la. O problema é que confundimos "esforço" com "sacrifícios", e estas duas ações não são a mesma coisa e nem levam ao mesmo resultado, ao menos na questão que estamos analisando.
Sacrifício é a tentativa de tomada de um atalho para se conseguir o que se consegue apenas com o esforço do trabalho edificante. Sacrificar, no sentido que é dado a esta palavra neste contexto, significa abdicar de algo que nos é caro e que se abrimos mão destes valores sentimos pesar em perdê-los, e esse sentimento anula qualquer benefício que poderia advir desta renúncia. Isso está exemplificado no que Jesus disse na parábola do jovem rico que, sendo ele seguidor fiel das Leis, quis saber do Mestre o que mais precisaria para ser perfeito, e naquele momento Jesus sugeriu que abdicasse do amor que dedicava aos seus bens temporais (Mateus 19:16-23).
Toda vez que nos empenharmos em favor de nossa reforma moral, que façamos movidos pela força da razão e não pela ilusão do sacrifício. O Cristianismo e, consequentemente o Espiritismo, não nos pede que abramos mãos das coisas materiais para conquistarmos o reino de felicidade, mas sim que aprendamos a dar a cada coisa o seu real valor, dando " a Cesar o que é de Cesar e a Deus o que é de Deus".(Mateus 22:15-22, Marcos 12:13-17 e Lucas 20:20-26). Também não confundamos isso com "servir a dois senhores" pois, se o dinheiro não compra a inteligência ele compra os livros, se não mata a fome, compra o alimento e assim por diante...


Boa tarde Kazaoka
Então amigo, o esforço pessoal é o grande passo para  nós alcançarmos um mundo melhor dentro de nós mesmo
Aporta estreita não será um sacrificio,  mas sim a conscientização que fomos criado para o progresso
abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Antonio Renato em 10 de Agosto de 2013, 21:22
Meus irmãos.Se analizarmos com mais cuidado tendo outra visão, veremos nessa alusão a porta estreita feita
por Jesus, que: Sendo larga a porta que leva perdição,estreita será a porta que nos levará aos reinos do céu,pois
muitos serão convidados e pouco poderão se escolhido.Portanto,não adiante querer simplesmente está nos rei-
-nos de Deus,se face-a necessário se prepará para tal,fazendo de início uma reforma íntima,para então poder
pleitiar por assim dizer uma vaga numa dessas moradas.
Fiquem na paz.
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: lineu em 11 de Agosto de 2013, 02:39
Citação de: Mestre Jesus
"Porfiai por entrar pela porta estreita, porque eu vos digo que muitos procurarão entrar, e não poderão."

Observe-se a expressão destacada em negrito na citação acima.

Tal expressão informa que muitos espíritos reencarnam na Terra com o firme e sincero propósito de comprovar, na existência material, que já são suficientemente capazes de suportar sofrimentos, empreender sacrifícios e superar dificuldades em prol do bem comum.

Porém, poucos espíritos deste planeta já se encontram devidamente capacitados, intelectual e moralmente, para levar a cabo uma existência material de serviço social abnegado, caracterizada como “porta estreita”.

E a maioria dos tais espíritos, quando encarnados, por incúria, nem sequer preocupa-se com a sua essência espiritual e/ou com a busca de conhecimentos sobre a razão da própria existência. E acomoda-se muito bem nas “portas largas”.

Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 11 de Agosto de 2013, 02:51
Meus irmãos.Se analizarmos com mais cuidado tendo outra visão, veremos nessa alusão a porta estreita feita
por Jesus, que: Sendo larga a porta que leva perdição,estreita será a porta que nos levará aos reinos do céu,pois
muitos serão convidados e pouco poderão se escolhido.Portanto,não adiante querer simplesmente está nos rei-
-nos de Deus,se face-a necessário se prepará para tal,fazendo de início uma reforma íntima,para então poder
pleitiar por assim dizer uma vaga numa dessas moradas.
Fiquem na paz.

Boa noite amigo Antonio
Muito obrigada por mais uma contribuição ao nosso estudo
Boa sua colocação nesta mensagem
Precisamos trabalhar diariamente nossa reforma intima que é entrar pela porta estreita
abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 11 de Agosto de 2013, 03:09
Citação de: Mestre Jesus
"Porfiai por entrar pela porta estreita, porque eu vos digo que muitos procurarão entrar, e não poderão."

Observe-se a expressão destacada em negrito na citação acima.

Tal expressão informa que muitos espíritos reencarnam na Terra com o firme e sincero propósito de comprovar, na existência material, que já são suficientemente capazes de suportar sofrimentos, empreender sacrifícios e superar dificuldades em prol do bem comum.

Porém, poucos espíritos deste planeta já se encontram devidamente capacitados, intelectual e moralmente, para levar a cabo uma existência material de serviço social abnegado, caracterizada como “porta estreita”.

E a maioria dos tais espíritos, quando encarnados, por incúria, nem sequer preocupa-se com a sua essência espiritual e/ou com a busca de conhecimentos sobre a razão da própria existência. E acomoda-se muito bem nas “portas largas”.




boa noite lineu
agradecemos por mais esta mensagem que tanto contribui com nosso tema estudado
mudar, trabalhar nossa reforma intima requer um esforço muito grande da nossa parte e por indisciplina nossa acabamos por nos acomodar desta forma acabamos escolhendo a porta larga
abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 11 de Agosto de 2013, 03:13
Queridos amigos... Boa noite, muita paz a todos
Agradeço a presença amiga em todos os dias do estudo mensal


Para refletir

Porta larga, porta estreita

Jesus nos ensina a ter cuidado com o caminho mais fácil, aquele que aparentemente parece nos levar para a felicidade, mas é um equívoco, seja para os encarnados ou desencarnados.

Viver na irresponsabilidade, infidelidade, enriquecer roubando ou enganando, assistir a programas sensacionalistas pode parecer mais atraente do que ser responsável, fiel, trabalhar honestamente ou ler um bom livro, mas, efetivamente os primeiros nos afastam da felicidade enquanto que os segundos nos aproximam dela.

Decidimos e agimos conforme critérios próprios, ou seja, dentro de nossas condições de compreensão e grau de adiantamento. A advertência de Jesus é para que estejamos atentos para as escolhas fáceis que ainda são as da maioria num planeta de provas e expiações. Muitas escolhas da “porta larga” representam lastimáveis perdas de tempo, trabalho e esforço, levando inclusive o consequente processo de reparação, quando necessário.

Já a porta estreita representa acerto espiritual que permite evoluir com justo aproveitamento das horas, do esforço e do trabalho. Poucos a encontram, na expressão de Jesus, porque num mundo de expiação e provas são poucos os espíritos que conseguem cumprir seus projetos de vida, muitos se desviam pelo caminho.

A vida para Jesus é estar no caminho da evolução e não estar estagnado a beira do caminho. Não basta existir é necessário estar na busca constante do autoaperfeiçoamento.

A Ética  deste  ensino  está na escolha autônoma do melhor caminho, sem que sejamos influenciados pela escolha da maioria. Jesus orienta que o melhor caminho pode não ser o mais fácil ou o mais cômodo, mas mesmo assim devemos seguir por ele.


fonte: internet
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Kazaoka em 11 de Agosto de 2013, 14:21
As escolhas que fazemos sempre estão ligadas a um conhecimento prévio daquela situação obtida em experiências anteriores vividas nesta ou em outras encarnações. As portas larga e estreita representam para nós, as possibilidades de escolhas que temos com base naquilo que já acumulamos em conhecimentos e, consequentemente, na nossa capacidade de discernir.
A chamada de atenção que Jesus deixa nessa mensagem é a de que estejamos atentos para não sermos levados pelos turbilhões das sensações e dos sentimentos inferiores da natureza animalizada que é própria do veículo de manifestação que Deus nos outorgou para a experiência terrena. Forma humana naturalmente adaptada a um mundo de provas e expiações, onde tudo está em função do trabalho de fixação no âmago da Alma das virtudes que vão sendo desenvolvidas a cada existência e às experiências que nos proporcionam aprendizado, dependendo, para isso, do concurso do Espírito em evolução, aplicando o seu livre arbítrio que Deus lhe deu desde que começou a compreender sua natureza e a natureza das coisas.
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Roger_espiritual em 11 de Agosto de 2013, 15:09
Entendo que religião é uma palavra derivada do latim religare. E essa, por sua vez, significa "ligar novamente". E para que possamos ligar-nos novamente com Deus, devemos ir pela porta estreita. Pois a porta larga nos afasta Dele.

Jesus diz que muitos vão pela porta larga... Esse é o caminho fácil. É só imaginarmos uma porta gigante onde muitos entram de uma vez... Até quem está passando ali por perto pode entrar sem querer se for empurrado pela multidão... É a porta que conduz ao mundos inferiores (onde haverá o pranto e o ranger de dentes).

A porta estreita é aquela que você tem que passar individualmente, pois é estreita, dificultosa, trabalhosa, exige esforço... Conduz aos mundos superiores. São muitos os que  buscam transpor essa porta, ou seja, entrar nos mundos superiores, mas não conseguem, como disse Jesus. Batem na porta, querendo entrar, dizendo-se salvos sem terem antes feito uma obra espiritual (continuam na iniquidade). Os mundos superiores não reconhecem alguém pertencentes aos mesmos se não houver feito uma Obra espiritual antes.
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 11 de Agosto de 2013, 23:47
As escolhas que fazemos sempre estão ligadas a um conhecimento prévio daquela situação obtida em experiências a
A chamada de atenção que Jesus deixa nessa mensagem é a de que estejamos atentos para não sermos levados pelos turbilhões das sensações e dos sentimentos inferiores da natureza animalizada que é própria do veículo de manifestação que Deus nos outorgou para a experiência terrena.

Boa noite Kazaoka
Importante sua colocação  nesta mensagem
Em nossas vidas sempre recebemos ajuda, em tempos atrás, na citação desta passagem referente a porta estreita  foi Jesus, depois vem os  nosso pais, familia, amigos espirituais nos alertando para escolhermos fazer o bem, exercitarmos o bem, caminhos estes que nos tornam melhores a cada dia que vivemos
Obrigada por mais esta contribuição ao nosso tema
Abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 11 de Agosto de 2013, 23:50
Entendo que religião é uma palavra derivada do latim religare.

A porta estreita é aquela que você tem que passar individualmente, pois é estreita, dificultosa, trabalhosa, exige esforço... Conduz aos mundos superiores. São muitos os que  buscam transpor essa porta, ou seja, entrar nos mundos superiores, mas não conseguem, como disse Jesus. Batem na porta, querendo entrar, dizendo-se salvos sem terem antes feito uma obra espiritual (continuam na iniquidade). Os mundos superiores não reconhecem alguém pertencentes aos mesmos se não houver feito uma Obra espiritual antes.


Olá Roger... Seja bem-vindo ao estudo mensal
Agradeço sua presença e esta esclarecedora mensagem que muito enriquece o nosso tema estudo
Eis a porta estreita, um caminho árduo em exercitarmos as virtudes, a reforma intima que nos conduzirá a um mundo melhor
Abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 12 de Agosto de 2013, 21:25
Boa tarde queridos amigos... Sejam bem-vindos



Para refletir

A Outra Porta

Talvez isso já tenha acontecido com você, pois é uma cena muito comum em estacionamentos de shoppings e condomínios.
Você chega para apanhar o carro, geralmente com pressa, mas outro veículo está estacionado bem ao lado do seu, impedindo você de abrir a porta e entrar no carro.
O que fazer, então?
Xingar, chamar o irresponsável e dizer-lhe umas verdades, brigar com o porteiro, com o síndico, ou chutar os pneus do veículo infrator...
Essas talvez sejam as atitudes mais comuns. Mas será que resolvem o problema?
Ou será que acabam azedando ainda mais o seu dia e provocando um atraso maior aos seus compromissos?
Embora para muitos de nós as reações violentas sejam as que brotam mais facilmente, é importante pensar em soluções, em vez de nos debater e piorar a situação.
Indignados com o motorista descuidado que bloqueou a porta do nosso veículo, provocamos uma guerra de nervos.
Mas uma guerra que acaba só com os nossos próprios nervos, pois o infrator talvez esteja dormindo, fazendo suas compras calmamente...
Nesse caso, não seria melhor pensar um pouco e buscar uma solução para o problema?
Quando desejamos solucionar o problema em vez de encontrar e punir o culpado, nós acharemos outra saída, ou melhor, outra entrada...
Há uma porta do outro lado do veículo, a porta do passageiro. Que tal entrar por ela? Dá um pouco de trabalho, mas dá certo.
Seria uma solução inteligente. Resolveríamos o problema e pouparíamos os nossos nervos.
Figuradamente, em todas as situações da vida há sempre uma outra porta, uma outra janela, uma outra saída...
Basta que desejemos encontrar soluções e não culpados.
O que geralmente nos paralisa e nos embrutece diante de situações difíceis, é o orgulho.
O orgulho é sempre um mau conselheiro, em todas as circunstâncias.
O orgulho sempre sugere que isso não pode ficar assim, que é preciso dar uma lição no responsável pelo problema, que é preciso revidar, tomar satisfação, brigar.
Já a sabedoria aconselha: saia dessa, busque a outra porta, não vale a pena declarar guerra, você também erra, e quando isso acontece você deseja o perdão e a indulgência.
A sabedoria diz: vá em frente, não detenha o passo. A sua irritação não solucionará problema algum. Aja com inteligência, não reaja. A reação é própria dos irracionais.
Optar entre os conselhos do orgulho ou os da sabedoria, cabe exclusivamente a você, e a ninguém mais.
Assim, lembre-se sempre que tornar as coisas mais difíceis ou facilitá-las, é uma decisão sua. Só sua.
E facilitar pode ser exatamente dirigir-se à outra porta, abri-la, entrar, dar partida e tocar em frente, sem irritação, nem aborrecimentos desnecessários.
Pense nisso!
Os rios, caudalosos ou não, diante dos obstáculos desviam seu curso, superam barreiras e seguem seu caminho, levando em seu leito inúmeros benefícios por onde passam.
Você, mais do que os rios, traz em sua intimidade mil maneiras de contornar obstáculos e solucionar problemas, com sabedoria.
Se a vida lhe impede de entrar por uma porta, abra outra. Contorne os obstáculos, vença os desafios. Você é capaz.
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Conforti84 em 13 de Agosto de 2013, 17:58
      Amigos foristas

      Muitos dizem: "como encontrar a porta estreita?", "Porq é tão difícil entrar por ela?", "Porq sempre estamos errando o caminho que leva a ela?" e coisas semelhantes.

      E a amiga Dothy coloca estas perguntas: "Por que essa porta é tão estreita?", "Por que poucos conseguem passar por ela?", "o que tem depois da porta estreita?", "Se a porta larga leva ao caminho espaçoso da perdição, o que representa essa porta?".

      Meus amigos, com certeza todos sabem que todas essas perguntas estão bem respondidas na doutrina. Pela doutrina (aliás, por todas as doutrinas) a causa dessa dificuldade de encontrar a porta estreita e por ela passar, não precisamos perguntar qual seja; ela é bem conhecida de todos: é porq somos maus, imperfeitos, repletos de defeitos morais, de cobiça e ambição, egoístas e orgulhosos etc etc.

      Me perdoem os amigos, mas não são aquelas citadas acima as perguntas que devemos fazer, pois as respostas a elas estão bem expostas na doutrina e todos as conhecem muito bem (exceto, porventura, iniciantes no estudo).

      A pergunta correta a se fazer (tenho certeza que os amigos concordarão comigo) é esta: porq somos assim? Se sabemos que todo e qualquer efeito tem uma ou mais causas, então qual é a causa de sermos assim tão cheios de imperfeições, egoísmo etc, tão cheios de defeitos morais, coisas que nos impedem de ser escolhidos para pela porta estreita passar?. (“... muitos são os chamados, mas poucos os escolhidos...!”).
......................     
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 13 de Agosto de 2013, 22:24
      Amigos foristas

      Muitos dizem: "como encontrar a porta estreita?", "Porq é tão difícil entrar por ela?", "Porq sempre estamos errando o caminho que leva a ela?" e coisas semelhantes.

      E a amiga Dothy coloca estas perguntas: "Por que essa porta é tão estreita?", "Por que poucos conseguem passar por ela?", "o que tem depois da porta estreita?", "Se a porta larga leva ao caminho espaçoso da perdição, o que representa essa porta?".

      Meus amigos, com certeza todos sabem que todas essas perguntas estão bem respondidas na doutrina. Pela doutrina (aliás, por todas as doutrinas) a causa dessa dificuldade de encontrar a porta estreita e por ela passar, não precisamos perguntar qual seja; ela é bem conhecida de todos: é porq somos maus, imperfeitos, repletos de defeitos morais, de cobiça e ambição, egoístas e orgulhosos etc etc.

      Me perdoem os amigos, mas não são aquelas citadas acima as perguntas que devemos fazer, pois as respostas a elas estão bem expostas na doutrina e todos as conhecem muito bem (exceto, porventura, iniciantes no estudo).

      A pergunta correta a se fazer (tenho certeza que os amigos concordarão comigo) é esta: porq somos assim? Se sabemos que todo e qualquer efeito tem uma ou mais causas, então qual é a causa de sermos assim tão cheios de imperfeições, egoísmo etc, tão cheios de defeitos morais, coisas que nos impedem de ser escolhidos para pela porta estreita passar?. (“... muitos são os chamados, mas poucos os escolhidos...!”).
......................     


Olá Conforti
Sua pergunta é simples e devemos sempre fazer ela pra nós mesmo, já que só podemos responder ela no individual
As perguntas feitas aqui estão de acordo com o tema estudado e não como questão de forum intimo, e nós não somos escolhidos pela porta estreita e sim somos nós  quem optamos a entrar ou não por ela
abraços

Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 13 de Agosto de 2013, 22:32
Boa noite amigos e irmãos... Sejam bem-vindos


A porta mais larga

     A Parábola do Filho Pródigo

"Disse Jesus: Um homem tinha dois filhos. O mais moço disse a seu pai: Meu pai, dá-me a parte do patrimônio que me toca. O pai então repartiu entre eles os haveres. Poucos dias depois ajuntando tudo o que lhe pertencia, partiu o filho mais moço para um país muito distante, e lá dissipou sua herança vivendo dissolutamente. Depois de ter esbanjado tudo, sobreveio àquela região uma grande fome: e ele começou a passar penúria. Foi pôr-se a serviço de um dos senhores daquela região, que o mandou para os seus campos guardar porcos. Desejava ele fartar-se das vagens que os porcos comiam, mas ninguém lhas dava. Entrando então em si e refletiu: “Quantos empregados há na casa de meu pai, que têm pão em abundância, e eu, aqui, a morrer de fome! Levantar-me-ei e irei a meu pai, e dir-lhe-ei: Meu pai, pequei contra o céu e contra ti; já não sou digno de ser chamado teu filho; trata-me como a um dos teus empregados”. Levantou-se, pois, e foi ter com seu pai. Estava ainda longe, quando seu pai o viu, e, movido pela misericórdia, correu-lhe ao encontro, lançou-se-lhe ao pescoço e o beijou. O filho lhe disse então: “Meu pai, pequei contra o céu e contra ti; já não sou digno de ser chamado teu filho”. Mas o pai disse aos servos: “Trazei-me depressa a melhor (primeira) veste e vesti-lha, e ponde-lhe um anel no dedo e calçado nos pés. Trazei também o bezerro cevado e matai-o; comamos e festejemos. Este meu filho estava morto, e reviveu; tinha-se perdido e foi achado”. E começaram a festa. O filho mais velho estava no campo. Ao voltar e aproximar-se da casa, ouviu a música e as danças. Chamou um servo e perguntou-lhe o que havia. Ele lhe explicou: Voltou teu irmão. E teu pai mandou matar um novilho gordo, porque o reencontrou são e salvo. Encolerizou-se ele e não queria entrar; mas seu pai saiu e insistiu com ele. Ele, então, respondeu ao pai: há tantos anos que te sirvo, sem jamais transgredir ordem alguma tua, e nunca me deste um cabrito, para festejar com os meus amigos. E agora, que voltou este teu filho, que gastou os teus bens com as meretrizes, logo lhe mandas-te matar um novilho gordo! Explicou-lhe o pai: Filho, tu estás sempre comigo, e tudo o que é meu é teu; convinha, porém, fazermos festa, pois que este teu irmão estava morto e reviveu, tinha-se perdido e foi achado”. Lucas, 15:11 a 32
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: marcio reis em 14 de Agosto de 2013, 01:08
Para os valorosos, sempre terao que enfrentar a tempesdade antes de chegar na calmaria. Mas quem acha melhor nao enfrenta-la e se acomodar em um canto, nunca conseguira chegar ao seu destino. "faithful to marine".
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 14 de Agosto de 2013, 01:57
Para os valorosos, sempre terao que enfrentar a tempesdade antes de chegar na calmaria. Mas quem acha melhor nao enfrenta-la e se acomodar em um canto, nunca conseguira chegar ao seu destino. "faithful to marine".

olá marcio, boa noite amigo

Grata pela presença e importante contribuição ao nosso tema
É verdade,  precisamos mesmo nos esforçarmos pra vencer o comodismo que acaba nos conduzindo na escolha da porta larga
abraços

Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 14 de Agosto de 2013, 14:15
Queridos amigos e irmãos ... Bom dia

Porta larga e porta estreita

Para sustentar a necessária fidelidade ante os compromissos,
é preciso algum sacrifício.
Não há como atender a todas as fantasias e caprichos nascidos da vaidade
e ao mesmo tempo cumprir programas de elevação espiritual.
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 14 de Agosto de 2013, 14:17
        Alguns atos que nos fazem entrarmos pela  porta estreita:

A comunhão com o alto, na humildade dos deveres retamente satisfeitos,
implica paulatino abandono da bagagem de sombra que trazemos em nós.


Momento espírita
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 14 de Agosto de 2013, 14:19
Algumas colocações que nos fazem entrar pela porta larga:

Não concentre suas energias e talentos na busca de vantagens passageiras.
Glórias desnecessárias ou imerecidas, ociosidade e fulgores sociais
tendem a atrair penúria e ignorância.
Não escolha caminhos fáceis, mas de destino duvidoso.


Momento espírita
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Antonio Renato em 15 de Agosto de 2013, 17:57
Meus irmãos.Os nossos pensamentos nos induzem a fazer o bem ou o mal,mas é através da escolha que fazemos
que está a nossa responsabilidade.Quando escolhemos pelas facilidades,tudo que nos foi fantasiado em nossa mente,corremos o risco de cometer injustiças,maldades e provocar prejuízos de ordem moral,contra nós e até
mesmo a outras pessoas,no  caso de afrontar essas.Em muitas das vezes vivemos nesta fantasia por muito tempo
sem nos dá conta que foi uma porta larga que se abriu,e que adentramos sem medir as consequências.
Quando então pelo uso do bom senso escolhemos,muito embora saibamos das dificuldades que iremos enfrentar
o caminho da retidão,pois temos nele a certeza de que mesmo com sacrifícios atigiremos o nosso objetivo,que é
chegar até Deus,pela nossa evolução e progresso moral.Essa é a porta estreita,e é só através dela que ao abrir-
-mos daremos início a nossa verdadeira caminhada.
Fiquem na paz.
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Aline Alarcão Lemos em 16 de Agosto de 2013, 20:34
Boa tarde a todos...
Partindo da afirmação:
'o meu reino não é deste mundo' - Jesus
E que para adentrar a este mundo citado temos que entrar pela porta estreita vamos pensar um pouco.....

Os valores da maioria das pessoas hoje são muito deturpados, fazendo-nos duvidar do real sentido da palavra valor. Analisemos a palavra valor... Nossas prioridades nesta vida... E pensemos em nossos valores...
O que estamos fazendo para alcançá-los? Será que são eles realmente importantes?
Eles estão nos encaminhando para qual porta, a larga ou a estreita?
E nossos amigos possuem os mesmos valores que nós? Pq se não, fica aqui um ditado antigo: 'passarinho que anda muito com morcego acaba dormindo de cabeça pra baixo'...

Estas reflexões nos ajudam a estabelecer metas íntimas, e com essas metas arraigadas, poderemos conviver com muita gente, mas não poderemos ser influenciados por ninguém, pois se existe um impecilho para nossas escolhas, são os companheiros que temos de jornada, os ditos amigos... Que às vezes criticam, tendem a tachar quem se porta de forma diferente ou que se nega a fazer o que todos eles fazem... e às vezes nós acabamos que cedendo a certos hábitos e atitudes, para estarmos socialmente inseridos, porém, que não condizem em nada com os preceitos morais que nos são exigidos para adentrarmos pela porta estreita...
É uma questão de escolha nossa, cada um tem a sua hora de amadurecer e preconizar coisas mais palpáveis para nossa vida (espiritual), e se já chegou a nossa hora, que mantenhamos firmes nossos propósitos convivendo com todos, mas dentro de nossas metas já estabelecidas internamente, e sintonizados com nosso anjo de guarda, que está aí para nos 'secundar esforços' segundo o Livro dos Espíritos... 'Vivam com os homens mas não sejam como eles."

Abraço de urso ( ;D) a todos!!!
Bom fds...

Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 17 de Agosto de 2013, 11:17
Meus irmãos.Os nossos pensamentos nos induzem a fazer o bem ou o mal,mas é através da escolha que fazemos
que está a nossa responsabilidade.Quando escolhemos pelas facilidades,tudo que nos foi fantasiado em nossa mente,corremos o risco de cometer injustiças,maldades e provocar prejuízos de ordem moral,contra nós e até
mesmo a outras pessoas,no  caso de afrontar essas.Em muitas das vezes vivemos nesta fantasia por muito tempo
sem nos dá conta que foi uma porta larga que se abriu,e que adentramos sem medir as consequências.
Quando então pelo uso do bom senso escolhemos,muito embora saibamos das dificuldades que iremos enfrentar
o caminho da retidão,pois temos nele a certeza de que mesmo com sacrifícios atigiremos o nosso objetivo,que é
chegar até Deus,pela nossa evolução e progresso moral.Essa é a porta estreita,e é só através dela que ao abrir-
-mos daremos início a nossa verdadeira caminhada.
Fiquem na paz.

Bom dia Antonio
Agradeço mais esta contribuição que vem complementar nosso estudo
A porta larga se torna fácil de adentrarmos pelas imperfeições que ainda fazem parte do nosso eu
Abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 17 de Agosto de 2013, 11:20
Boa tarde a todos...
Partindo da afirmação:
'o meu reino não é deste mundo' - Jesus
E que para adentrar a este mundo citado temos que entrar pela porta estreita vamos pensar um pouco.....

Os valores da maioria das pessoas hoje são muito deturpados, fazendo-nos duvidar do real sentido da palavra valor. Analisemos a palavra valor... Nossas prioridades nesta vida... E pensemos em nossos valores...
O que estamos fazendo para alcançá-los? Será que são eles realmente importantes?
Eles estão nos encaminhando para qual porta, a larga ou a estreita?
E nossos amigos possuem os mesmos valores que nós? Pq se não, fica aqui um ditado antigo: 'passarinho que anda muito com morcego acaba dormindo de cabeça pra baixo'...



Bom dia Aline
Obrigada  querida por mais esta esclarecedora contribuição ao nosso tema
Devemos cultivar os verdadeiros valores da vida, eis um dos caminhos que nos conduzirão a porta estreita
Abraços
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 17 de Agosto de 2013, 11:26
Bom dia amigos e irmãos... Sejam bem-vindos

Para refletir

A porta estreita

Na trilha do aperfeiçoamento moral, não existem atalhos de facilidade.
Ninguém poderá aprender em seu lugar a lição que lhe compete.
Jesus aconselhou que o homem porfiasse por entrar pela porta estreita.
A senda estreita refere-se à fidelidade que deve ser mantida por quem aspira à paz. É necessário ser fiel às próprias obrigações,
evitando fugir delas por qualquer pretexto.
O dever bem cumprido pacifica a criatura, credenciando-a
a experiências mais ricas e plenas.
Para sustentar a necessária fidelidade ante os compromissos,
é preciso algum sacrifício.
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Aline Alarcão Lemos em 19 de Agosto de 2013, 19:35

Boa tarde a todos os amigos do FE, posto a seguir uma mensagem de ânimo p/ nossa luta em adentrar pela porta estreita...

"(...) O conhecimento que vem do Educador Celeste - para sublimar todas as vitórias humanas - é um triunfo diário, a convidar a criatura, ainda infrene, a galgar patamares jamais vislumbrados, não unicamente no campo restrito à Religião, todavia na seara da Filosofia, da Ciência, da Economia, da Arte, do Esporte, da Política, etc. O pensamento universal do Cristo não pode ser julgado pelo raciocínio tartamudo do homem a erguer-se do curso primário na Grande Escola chamada evolução.

Enquanto não nos transformarmos de solitários em solidários, andará faltando humanidade à Humanidade. E aí está a causa de todo o perigo que tem sufocado o mundo, a mãe desnaturada dos prejuízos que sofremos.

Mas os Seres Espirituais e terrestres, em constante progresso, derrubarão inúmeras barreiras que, pelos séculos, retardam a sua felicidade. E finalmente a Ciência iluminada pelo Amor elevará o Ser Humano à conquista da Verdade.

Proclama o Salmo 99, versículo 9: 'Exaltai o Senhor, nosso Deus, e prostai-vos ante o Seu Santo Monte" (isto é, Sua Sabedoria, que desce à Terra na forma de Pão Espiritual, ou seja: Seu Intelecto exuberantemente clareado pelo Seu Amor) (...)

#Do livro: É urgente reeducar! - Paiva Netto

Abraço fraterno e que tenhamos uma boa semana de estudos e de discernimento!
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Antonio Renato em 20 de Agosto de 2013, 00:52
Meus irmãos,minha querida irmã Dothy.A cada um foi dado a sua cota de sacrifício,sendo esta as suas provas que
tenha que passar.O espírito ao reencarnar já tem consciência do que irá acontecer durante a sua estadia neste plano,pois como devedor que é,muito tem a resgatar,embora por rebeldia muitos não aceitem e venha escolher
outros caminhos por serem mais fáceis.Entretanto mesmo não aceitando,esse espírito terá que entender,que ou-
-tros não irão fazer por ele aquilo que lhe é devido para a sua própria evolução.Se continuar a insistir em não
aceitar a sua cota de sacrifício,muito mais tempo levará para evoluir.
Fiquem na paz.
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Kazaoka em 20 de Agosto de 2013, 12:51
A cota de sacrifício que a doutrina sugere resume-se nas poucas palavras do Espírito Verdade, ditas no cap 6 do OESE item 5; "Espíritas! amai-vos, este o primeiro mandamento; instrui-vos, este o segundo.".
Amar uns aos outros é tomar ciência de que somos Espíritos em evolução, tanto os melhores quanto os piores, e que esta ocorrerá pela oportunidade da inter relação entre os seres. E nesta relação haverá um aprendizado que começa na aceitação de cada um de acordo com o ponto evolutivo que cada um se encontre. E que as experiências do convívio mútuo transformará em instruções úteis a nortear nossas ações em busca de um futuro melhor e da satisfação presente que a condição de disseminadores do bem pode proporcionar.
(https://encrypted-tbn2.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcSghY2v0yPowjcRCtXTRsPrVKwtd53LfqfMTSBsGsYECh9LRiQavA)
A porta estreita é o caminhar em equilíbrio entre os universos de possibilidades que nos rodeiam, que buscam nos atrair e que nos levam ao vazio. E quando conseguem, mais cedo ou mais tarde, nos obrigará a retomada do ponto de equilíbrio que nos conduzirá àquilo que estamos Divinamente destinados, a perfeição.
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Aline Alarcão Lemos em 20 de Agosto de 2013, 13:43
A porta estreita é o caminhar em equilíbrio entre os universos de possibilidades que nos rodeiam, que buscam nos atrair e que nos levam ao vazio. E quando conseguem, mais cedo ou mais tarde, nos obrigará a retomada do ponto de equilíbrio que nos conduzirá àquilo que estamos Divinamente destinados, a perfeição.


Muito boa colocação Kazaoka... Equilíbrio, eis a chave!!! A chave da porta estreita....
Um bom dia a todos!
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Aline Alarcão Lemos em 20 de Agosto de 2013, 13:47
"É possível que você não consiga impedir a queda do filho amado na vala da invigilância, mas você pode auxiliá-lo a reerguer-se…
 
É provável que você não possa evitar o sofrimento do companheiro que estimas como sendo alma de sua própria alma, mas você pode balsamizar-lhe as feridas…
 
É possível que você não consiga perdoar de imediato este ou aquele irmão que o tenha magoado com palavras impensadas, mas você pode tentar esquecer o episódio, refletindo nas muitas vezes em que terá agido da mesma forma com os outros…
 
É provável que você nem sempre possa concordar com as decisões tomadas pelo afeto querido, mas você pode abençoá-lo e desejar que ele seja feliz como espera ser…
 
É possível que você não consiga convencer a todos quanto à sua sinceridade de propósitos, mas você pode cumprir com o seu dever sem outra preocupação que não seja a de agradar a Deus…
 
É provável que você não possa se libertar de vez das inclinações infelizes que o perturbam, mas você pode dar-lhes combate permanente, alimentando a esperança de superá-las um dia…
 
É possível que você não consiga, na atual encarnação, saldar na totalidade os seus débitos para com a Lei Divina, mas você pode, desde agora, adquirir créditos decisivos para o futuro, pensando no bem, desejando o bem e, sobretudo, vivendo o bem!…"

Do livro: Palavras de coragem
Fonte: internet

# Por mais difícil que pareça encontrarmos a chave para adentrarmos à porta estreita... É possível!!!!1!
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Conforti em 20 de Agosto de 2013, 18:22
      Amigos,   

      Percebam como é preciso raciocinar para entender nossas crenças, para entender o que nossa fé nos ensina. A fé mesmo nos manda raciocinar. (fé raciocinada).
..................
      Por que é, ou qual é a causa de, mesmo muitos já sabendo que o caminho mais conveniente, mais vantajoso e que promete o aperfeiçoamento do espírito e a conseqüente felicidade final, é o caminho do bem ou do amor, aquele cuja porta é estreita, a maioria de nós prefere o caminho do mal, o que leva à porta larga, como diz a doutrina, à perdição?

      A explicação de qual é a causa de fazermos escolha tão errada, tão nociva para todos, é evidente, está em nossa própria natureza, que se inclina para o mal, na natureza com que o Criador nos criou, modificada pelas experiências e lições pelas quais passamos na vida, nesta escola do bem e do mal, como o Criador a criou para nós.

      Pois o que ocorre é que, mesmo sendo o caminho do bem (a porta estreita) o mais conveniente para todos, sua existência e suas recompensas são apenas imaginadas, resultam de crenças e não da certeza e da convicção, nem da experiência pessoal de cada um.

      Enquanto isso, o caminho do mal exerce sobre nós gigantesca atração; é enormemente atraente para a natureza que agora possuimos, resultante das experiencias/lições da escola da vida, a escola de espíritos criada por Deus.

      O caminho do bem, a porta estreita, nos é oferecida pelos Mestres, através dos ensinamentos das doutrinas e crenças, porq é a que leva à uma felicidade final, ao nosso destino glorioso de uma aproximação da perfeição que atribuímos a Deus.

      Palavras e conselhos e ensinamentos sem fim nos mostram que ali está a beleza, o amor, a felicidade, mas, tudo isso corresponde a algo impalpável, insensível aos nossos sentidos, não provado e, por isso, para muitos, nada mais é que utopia, imaginação, superstição, suposição.

      Está envolto em espesso nevoeiro que nossa visão/percepção (como Deus no-la deu) não consegue penetrar, nevoeiro de suspeitas, descrenças, pois baseado somente em suposições, crenças, palavras e promessas de mestres e religiões/doutrinas, daqueles que, para muitos, apenas tentam nos trazer consolos, frente às cruéis vicissitudes da vida. Esse é o caso das religiões, em geral, e mais acentuadamente, o do espiritismo que objetiva nos fazer compreender que o caminho que leva à porta estreita é que é o correto e que, por isso, deve ser o escolhido por todos nós.

      Ao passo que, o caminho a que chamam de caminho do mal, da perdição é, para nós, uma verdade perfeitamente palpável, sensível aos nossos sentidos; sente-se seu sabor, seu perfume, seu inebriante chamamento, pois está recheado dos atrativos do mundo, como riquezas, sexo, adrenalina, beleza, fama, prestígio, poder, entretenimento, alegria, aparente felicidade, e de homens e mulheres belos e condescendentes, que se deixam facilmente ser enganados, explorados e usados.

      Assim, enquanto o caminho da porta larga, verdadeira armadilha que é, pois recheado de coisas belas, excitantes, alegres, nos leva a por ele caminhar e nele permanecer talvez a vida toda, o outro caminho, o que leva à porta estreita, é nebuloso e depende da crença e da confiança que podemos ter nas palavras daqueles que, como Jesus, por ele já trilharam, no passado.

      Como nossa percepção é deficiente, nossa miopia é grande, para nós um deles rebrilha como um sol, cuja luz traz prazer e felicidade; ao passo que o outro, para nossa visão defeituosa, quase nenhuma luz tem e, para muitos, segui-lo é apenas tolice e perda de tempo, renúncia aos bens terrenos, às coisa belas e agradáveis que a vida tem para nos oferecer.

      Sendo assim, qual é a escolha lógica do homem cuja natureza é sensível somente ao que vê, ouve, sente, cheira, saboreia, às coisas do mundo material?

      Assim, raciocino sempre, mas não consigo encontrar a razão para que soframos (se, conforme a doutrina, só sofre quem merece sofrer, quem transgride as leis de Deus),como se fôssemos responsáveis pela escolha tão errada que fazemos, como se essa escolha seja transgressão à lei divina. Quem pode me ajudar a raciocinar melhor para melhor entender isso?
 ......................
     


Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: sensitive em 20 de Agosto de 2013, 23:02
Ola!
A porta só é  estreita para quem não tem virtudes.
Existem  portas diferentes em cada dimensão e cada uma delas exige  um determinado valor espiritual:humildade, compaixão, desapego,sacrifício,mas a mais bela de todas é AMOR.....
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 21 de Agosto de 2013, 18:09
"A porta estreita é o caminhar em equilíbrio entre os universos de possibilidades que nos rodeiam, que buscam nos atrair e que nos levam ao vazio. E quando conseguem, mais cedo ou mais tarde, nos obrigará a retomada do ponto de equilíbrio que nos conduzirá àquilo que estamos Divinamente destinados, a perfeição."
Kazaoka, meu caro, gostei muito dessa definição.
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Conforti em 21 de Agosto de 2013, 20:14
      Sensitive    (ref #178, de 20.08.13)

      A nova companheira de jornada escreveu:

      Sensitive: A porta só é  estreita para quem não tem virtudes.
Existem  portas diferentes em cada dimensão e cada uma delas exige  um determinado valor espiritual: humildade, compaixão, desapego,sacrifício,mas a mais bela de todas é AMOR.....

      Conf: sim, nova amiga, para quem não tem virtudes; para quem, conforme vc complementou, não tem humildade, desapego, sacrifício e, sobretudo, amor, que todas as virtudes se resumem no amor. Suas palavras querem dizer que devemos ter, em nossa natureaza, todas essas virtudes, certo?

      Como em milhares de msg, ensinamentos, textos... é isso que se aconselha: <o que fazer>; neste está o que fazer: ter virtudes, ter humildade, ter desapego, e sobretudo, ter amor pelos demais.

      Mas, minha amiga, como nas suas palavras, ninguém, nenhuma mensagem, nenhuma doutrina, aconselha ou ensina o <como fazer> para ter essas virtudes. Pois, pergunto, como fazer para ter amor no coração? Como transformar um coração vazio de amor num coração cheio de amor? Como fazer para ser humilde e desapegado?

      E ninguém sabe ensinar, porq as doutrinas que seguem (que seguimos) elas,também, não sabem <como fazer> para ter as virtudes que precisamos ter para que cheguemos à porta estreita.

      Para encontrarmos a resposta a esse <como fazer> temos de questionar, investigar, estudar muito, abandonar preconceitos, atender aos conselhos contidos na doutrina, como aquele, profundamente sábio e "democrático", e que mostra a "mentalidade aberta" do espiritismo, de estudar outras doutrinas, compará-las com a nossa e de, até mesmo, pela comparação, escolher outra doutrina para nós.
........................
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Conforti em 21 de Agosto de 2013, 22:14
Re: A porta... estreita
      Kazaoka   (ref #37, de 03 de Agosto de 2013)

     O querido amigo Kazaoka escreveu: Sendo Deus a causa primária de tudo, havemos de crer que a porta larga é Criação do Senhor, assim como compreendemos, e com menor dificuldade, que a estreita também é Sua Criação.

      Conf: pois é exatamente isso, meu amigo; todas as doutrinas/religiões teístas e deístas ensinam que Deus é o criador de <todas as coisas>, embora haja doutrinas, entre elas a espírita, para as quais a palavra “todas” não tem mais o significado de “todas”, mas, apenas, de “parte”! Ensinam que Deus criou todas as coisas, com essas palavras querendo dizer que Deus não criou todas as coisas, mas só <parte das coisas>, a parte boa, bela, agradável, que traz felicidade; mas que não criou a parte feia, que traz dores, lagrima e extremas infelicidades!

      Ensinam que tudo que ocorre no mundo, e no infinito universo, é resultante de Seus desígnios (intenções, planos) e que, se algo que ocorre não vem de sua criação, certamente ocorre com Sua permissão.

      Desse modo, não há como se evitar a conclusão de que todos os males, misérias, sofrimentos torturantes e insuportáveis, que destroem pessoas, famílias, povos, crenças em Deus; e que trazem descrenças, suicídios, crimes hediondos, tragédias e desgraças, estupros, tráficos de órgãos, assassinatos, escravidão às drogas, demência etc, se não são criações de Deus, são coisas que ocorrem com a total permissão de Deus.

      Pois, diz a DE, que o mal é necessário, que o Criador, Infinita Sabedoria e Soberano Amor, criou o mal para que Suas criaturas aprendam, sofrendo de modo terrível e torturante, a se livrar dele (!!). É isso que a doutrina diz?

      Kazaoka: O Espírito, dotado de inteligência e consciência de si mesmo, faz-se detentor de um atributo único que se denomina liberdade de escolhas. E escolher a porta larga ou a estreita está na liberdade que Deus dá ao Espírito.

      Conf: meu amigo Kazaoka, veja só por que é que, por mais que raciocine, não consigo entender muito do que a doutrina ensina! Deus dá liberdade ao espírito para decidir entre ser extremamente feliz ou extremamente infeliz e ele, mesmo perfeitamente equilibrado, de mente sã, de caso pensado, com consciência do gigantesco erro que está fazendo, mesmo assim, decide ser extremamente infeliz! Como entender isso?

      Dentro dessa constatação, me vem a pergunta: onde estarão a Perfeição, o Amor, a Justiça e a Sabedoria  daquele que nos cria tão néscios, tão estúpidos mentalmente, que só sofrendo de modo torturante e, talvez, por milhões de anos, aprendemos a fazer a escolha correta?     
      Deus nos criou, propositadamente, assim, para que, obrigatoriamente, forçosamente, tenhamos de sofrer?

      Onde estará o amor daquele que é Infinito Amor se seu processo evolutivo se baseia não no amor, mas na extrema Crueldade dos sofrimentos que a Lei impõe aos filhos que Ele criou?
     
      Sinceramente, não consigo entender! Me dê alguma “dica” de qual é o problema de os amigos estarem entendendo e eu não!
.............................
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Conforti em 22 de Agosto de 2013, 02:32
      Amigos do estudo de "a porta... estreita",

      Peço que observem uma coisa de grande importância para  todos nós , mas para a qual quase nenhuma importância damos.
.................
      Porq todo esse esforço contido nesse debate sobre o estudo mensal – a porta estreita -, que já dura 20 dias, soma 181 respostas; porq tantas respostas, tanto raciocínio, tanta leitura e estudo feito para tentar entender, se só bastaria a resposta a uma única pergunta?

      Vejam que para curar uma doença, basta encontrar sua causa e, com a ajuda de medicamentos, eliminá-la. Conhecida e removida a causa, a doença deixa de existir porq o que a causava deixou de existir.

      E, é mais do que evidente, que isso se aplica, também, à doença moral. Encontre a causa e a elimine, e pronto!

      Assim, a questão será: se sabemos, e é evidente que todos que estão buscando o progresso do espírito sabem, que é pela porta do bem que devemos entrar, qual será a causa de entrarmos pela do mal?

      É simples e óbvia a resposta: porq somos imperfeitos, temos a doença da imperfeição, apenas isso, concordam?

      Então, já sabemos qual é a doença; agora falta encontrar sua causa e acabar com ela. Mas, quem é que sabe qual é a causa da doença "imperfeição" que todos temos?

      Nós sabemos? Se não sabemos, como se explicar que temos de sofrer por sermos imperfeitos, se somos imperfeitos justamente por não sabermos quais são as as causas da imperfeição e, por isso, não sabermos como destruí-las?!

      Por outro lado, se sabemos, porq é que não acabamos, de uma vez por todas, com essa terrível doença que a todos traz sofrimentos sem fim? Os remédios, é evidente, todos sabem quais são e que todos eles se resumem num só: no amor.

      Então, conhecemos a doença, conhecemos sua causa (que, é óbvio, é a falta de amor), conhecemos o remédio que pode acabar com ela... qual é a razão de não usarmos o remédio salvador? O que nos impede de usá-lo? Ou nada nos impede e, por algum motivo desconhecido, não conseguimos usá-lo?

      Se nada nos impede e não usamos o remédio do amor devido a que não conseguimos usá-lo, onde está nossa responsabilidade ou culpa para que, a Lei de causa e efeito caia sobre nós com sofrimentos terríveis?

      Não conseguir usar o amor é transgressão à lei de Deus? Não conseguir ter amor no coração é transgressão a essa lei?

.........................   
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: sensitive em 22 de Agosto de 2013, 11:11

Conforti...
como....... boa pergunta ....so mesmo seguindo o nosso coraçao

da maneira como estou a ver o comportamento humano a piorar cada vez mais, mais difícil será passar pela porta estreita....
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Conforti em 22 de Agosto de 2013, 18:07
      A todos os amigos do estudo da DE,

      Me perdoe a amiga Sensitive (e digo isto com a melhor das intenções), mas espero que nenhum amigo ache qualquer questão ou pergunta aqui no Fórum colocada, simplesmente "boa" ou "má" e que a coisa fique nisso.

      Estamos aqui para aprender a como fazer para, melhor e mais rapidamente, crescermos espiritualmente, não é isso? Assim, que adianta dizer: "essa pergunta é muito boa, ou "essa pergunta é muito interessante"?!

      O que todos nós precisamos (e tenho certeza que os amigos compreendem e concordam com isso) é encontrar respostas para elas, raciocinar e refletir para ver se conseguimos encontrar as respostas. Como a própria doutrina sensatamente aconselha, devemos raciocinar sobre nossa fé!

      Não fazendo assim, estaremos aqui apenas conversando, "batendo um papo agradável", sem finalidade nenhuma, podemos dizer, "perdendo tempo".

      Será essa a finalidade do fórum? Sabemos que não!
.......................
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Brenno Stoklos em 22 de Agosto de 2013, 18:38

O querido............................
......................................... não!



A nova ...........................
.............................................nós.
 


Peço..........................
....................................lei?



Evoluindo!

Como?

Reencarnando, praticando o Amor, a Caridade..........................vivendo de acordo com as Leis Divinas!

Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Aline Alarcão Lemos em 22 de Agosto de 2013, 19:49
Boa tarde a todos!!! Não custa relembrarmos né?!

A Lei do Amor - Lázaro - Paris.

O amor resume toda a doutrina de Jesus, porque é o sentimento por excelência, e os sentimentos são os instintos elevados à altura do progresso realizado. No seu ponto de partida, o homem só tem instintos; mais avançado e corrompido, só tem sensações; mais instruído e purificado, tem sentimentos; e o amor é o requinte do sentimento. Não o amor no sentido vulgar do termo, mas esse sol interior, que reúne e condensa em seu foco ardente todas as aspirações e todas as revelações sobre-humanas. A lei do amor substitui a personalidade pela fusão dos seres e extingue as misérias sociais. Feliz aquele que, sobrelevando-se à humanidade, ama com imenso amor os seus irmãos em sofrimento! Feliz aquele que ama, porque não conhece as angústias da alma, nem as do corpo! Seus pés são leves, e ele vive como transportado fora de si mesmo. Quando Jesus pronunciou essa palavra divina, — amor — fez estremecerem os povos, e os mártires, ébrios de esperança, desceram ao circo.
 
            O Espiritismo, por sua vez, vem pronunciar a segunda palavra do alfabeto divino. Ficai atentos, porque essa palavra levanta a lápide dos túmulos vazios, e a reencarnação, vencendo a morte, revela ao homem deslumbrado o seu patrimônio intelectual. Mas já não é mais aos suplícios que ela conduz, e sim à conquista do seu ser, elevado e transfigurado. O sangue resgatou o Espírito, e o Espírito deve agora resgatar o homem da matéria.
 
            Disse que o homem, no seu início, tem apenas instintos. Aquele, pois, em que os instintos dominam, está mais próximo do ponto de partida que do alvo. Para avançar em direção ao alvo, é necessário vencer os instintos a favor dos sentimentos, ou seja, aperfeiçoar a estes, sufocando os germes latentes da matéria. Os instintos são a germinação e os embriões dos sentimentos. Trazem consigo o progresso, como a bolota oculta o carvalho. Os seres menos adiantados são os que, libertando-se lentamente de sua crisálida, permanecem subjugados pelos instintos.
 
            O Espírito deve ser cultivado como um campo. Toda a riqueza futura depende do trabalho atual. E mais que os bens terrenos, ele vos conduzirá à gloriosa elevação. Será então que, compreendendo a lei do amor, que une a todos os seres, nela buscareis os suaves prazeres da alma, que são o prelúdio das alegrias celestes.

Fonte: ESE

Sigamos em Paz!

Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Conforti em 22 de Agosto de 2013, 22:48

      Sensitive   (ref #183, 22.08.13)   a porta... estreita

      Abaixo coloco um complemento à resposta anterior que encaminhei à querida amiga Sensitive.

      A amiga escreveu: "... boa pergunta ... só mesmo seguindo o nosso coração... da maneira como estou a ver o comportamento humano a piorar cada vez mais, mais difícil será passar pela porta estreita...".

      Conf: lhe digo que, seguindo o coração (q julgo que, para a amiga,  significa "seguir o que já conhece", ou "seguir a intuição") talvez nunca encontremos resposta àquelas questões.

      A resposta existe, sim, mas exige muito estudo, raciocínio, comparação e, muito importante, o abandono dos preconceitos, adquiridos nas experiencias/lições da vida, coisa que pode nos proporcionar uma mente mais aberta, para que sejamos capazes de receber, aceitar (isto é, estudar, analisar, não simplesmente descartar) conceitos talvez, para muitos, nem imaginados, ou considerados tolice, superstição, perda de tempo e até, como a ciência ocidental no passado considerou, psicose.

      O primeiro passo para buscar essa resposta é apontado na codificação, no LM, cap 3, item 35, nº 4; veja lá:

      "Os que desejam tudo conhecer de uma ciência devem necessariamente ler tudo o que se ache escrito sobre a matéria, ou, pelo menos, o que haja de principal, não se limitando a um único autor.

      Devem mesmo ler os prós e os contras, as críticas como as apologias (defesas, rebate às críticas), inteirar-se dos diferentes sistemas, a fim de poderem julgar por comparação.

      Por esse lado, não preconizamos, nem criticamos obra alguma, visto não querermos, de nenhum modo, influenciar a opinião que dela se possa formar.

      Não nos cabe ser juiz e parte, e não alimentamos a ridícula pretensão de ser o único distribuidor da luz. Toca ao leitor separar o bom do mau, o verdadeiro do falso”.

      Aí está um sábio conselho que, supomos (para não dizer "deduzimos") poucos seguem. Igual fez Paulo: “Estudai de tudo e guardai o que for bom”.

      Em geral, as pessoas se prendem àquela crença que conhecem, que julgam a correta distribuidora de luz, como disse acima a DE, e por terem total confiança em suas fontes, e não se interessam em conhecer outras. Veja a necessidade de estudar, olhar noutras direções e comparar; nossa cabeça é que vai decidir, porque crença - religião – compreensão é questão de foro pessoal, íntimo, de acordo com aquilo que compreendemos e pode ser muito diferente do que aquilo que está escrito, por quem quer que seja, daquilo que ouvimos etc.     

      Os amigos, acredito, concordam comigo, que isso é o que todos devíamos fazer mas, infelizmente, não é o que acontece e, assim, muitos  podem estar deixando de conhecer coisas de muita importância para o crescimento em direção à verdade.
.....................
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: sensitive em 23 de Agosto de 2013, 11:09
 
Código: [Seleccione]
     Me perdoe a amiga Sensitive (e digo isto com a melhor das intenções), mas espero que nenhum amigo ache qualquer questão ou pergunta aqui no Fórum colocada, simplesmente "boa" ou "má" e que a coisa fique nisso.

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/estudos-mensais/a-porta-estreita-47779/180/?action=post;num_replies=187#ixzz2cmi5pBch

conforti

as respostas nem sempre podem ser concretas, por isso ter respondido assim , ao dizer que é uma boa pergunta é simplesmente dizer que não há uma resposta definitiva, mas posso já que estou a ser confrontada, tentar explicar melhor o meu ponto de vista:
quando disse a resposta esta no nosso coraçao , é simples está na nossa intuição, é saber ouvir a voz interior.....para assim decidir o que é melhor para nós ....e quando disse que ao nosso redor os comportamentos das pessoas estao a piorar quis dizer que nem sempre os outros nos servem de exemplo....
 
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Conforti em 23 de Agosto de 2013, 17:06
      Sensitive   

      A amiga Sensitive escreveu: "as respostas nem sempre podem ser concretas, por isso ter respondido assim; ao dizer que é uma boa pergunta é simplesmente dizer que não há uma resposta definitiva, mas posso já que estou a ser confrontada, tentar explicar melhor o meu ponto de vista..."
 
      Conf: olá, querida amiga, entendi o que vc escreveu, e longe de mim a intenção de lhe enviar uma crítica, por menor que seja; minha intenção foi, como sempre, procurar que os amigos (todos, não especificamente aquele a quem me dirijo) percebam que devem procurar as respostas às nossas dúvidas e problemas e não se contentarem em permanecer na superfície das questões.

      É comum ver que muitas pessoas se satisfazem com a primeira resposta que lhes vem à mente, por achá-la lógica etc, como sendo definitiva e assim, muitas vezes, acreditam que estão compreendendo aquilo que, na verdade, não estão compreendendo.

      Veja um exemplo: um homem, violento, sempre embriagado e envolvido em conflitos, acaba de ferir uma criança. Os que o conhecem dirão: "ele é assim mesmo, sempre maldoso, mau-caráter; merece ser punido... etc!", e pronto!... o julgamento está feito! No entanto, esse é, apenas, um pseudo-julgamento, um falso julgamento.

      As causas verdadeiras de esse homem ferir alguém não foram procuradas e, portanto, nãos foram conhecidas; as causas são bem mais profundas e ninguém chegou a elas (porq é impossível chegar); ninguém chegou a saber quais são as causas que fizeram aquele homem ser assim sem caráter, embriagado, violento, como, hoje, ele mostra ser.

      Por isso, não devemos nos satisfazer com as respostas que vêm da superfície das questões que desejamos compreender. As verdadeiras respostas estão bem mais lá no fundo e, quase com certeza, nunca chegaremos a conhecê-las, compreendeu?

      Talvez por isso, pela impossibilidade, talvez absoluta, de fazermos um julgamento justo, o Mestre tenha ensinado a “nunca julgar!”.

      E dizer, como disse a amiga, que “não há uma resposta definitiva”, veja que é um equívoco; todas as questões têm respostas definitivas, conclusivas, inquestionáveis. O que acontece é que nem sempre chegamos a conhecê-las ou a compreendê-las.

      Observe, apenas, esta pequena e simples pergunta, cuja resposta (de extrema importância para todos) não é simples de se dar: “qual é a causa de vc ser boa e de sua vizinha ser má?”. Tente, se quiser, dar-lhe uma resposta definitiva.
........................
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Conforti em 24 de Agosto de 2013, 22:48
Re: A porta... estreita
      Brenno   (ref #185, 22.08.13)

      Em resposta a várias msgs, o amigo Brenno colocou em rápidas palavras um seu entendimento de o que é a evolução, ou de como se dá a evolução: “Evoluindo! Como? Reencarnando, praticando o Amor, a Caridade... vivendo de acordo com as Leis Divinas!

      Conf: meu jovem, isso que vc colocou não significa evolução. O espírito reencarna para aprender as lições que o levarão a evoluir mas, isso não significa que, por ter reencarnado muitas e muitas vezes, aprendeu mais, evoluiu.

      A evolução não está na quantidade de encarnações, mas na “quantidade” de compreensão adquirida. Evolução é compreensão.

      Veja que a própria doutrina assegura que muitas vezes, para uns, devido às transgressões à Lei, as encarnações serão multiplicadas e durarão até por milhões de anos, o que, é evidente, mostra que o que traz evolução não é a quantidade encarnações, mas de compreensão. 

      Praticar o amor e a caridade também não traz evolução. A evolução não vem da prática da caridade, nem de manifestações de amor para com o próximo. Praticar a caridade e manifestações de amor podem nada mais ser do que exterioridades e, por mais que alguém os pratique, não significa que seu intimo cresceu espiritualmente.

      Essa pratica pode nada mais ser do que obediência aos conselhos dos Maiores,aos mandamentos e ética da religião, interesse próprio - como adquirir méritos, ou de ter uma melhor imagem frente a opinião pública,  ou de fugir de possíveis sofrimentos que a falta de méritos trará no futuro.

     A evolução se dá pelo crescimento moral, não pelo exterioriza procedimentos de amor ao próximo e, assim, por mais que repita ações de amor/caridade aos semelhantes, mesmo que forçada, isso não significa que o intimo evoluiu.
......................
      Evolução é compreender.
....................
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Antonio Renato em 25 de Agosto de 2013, 12:41
Meus irmãos,a pequena frase colocada pelo nosso irmão Conforti (" Evolução é compreender "),sintetizou todo raciócinio do que se possa entender como sendo evolução.Na verdade não se pode ir adiante se não houver compreensão de todos os acontecimentos pelos quais devemos passar nesse estágio por assim dizer,da nossa vida material.É pela escolha que fazemos e na prática daquilo que compreendemos,que saberemos o quanto
estamos evoluindo.
Fiquem na paz.
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Brenno Stoklos em 25 de Agosto de 2013, 18:54

      Praticar o amor e a caridade também não traz evolução. A evolução não vem da prática da caridade, nem de manifestações de amor para com o próximo. Praticar a caridade e manifestações de amor podem nada mais ser do que exterioridades e, por mais que alguém os pratique, não significa que seu intimo cresceu espiritualmente.



Não há outra forma de evolução que não a prática do Amor e da Caridade!

Note, o amigo, que a Doutrina Espírita nos fala em prática e não em fingimento!

Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Antonio Renato em 25 de Agosto de 2013, 20:18
Meu nobre (nobre na alma)irmão Brenno Stoklos.Discordando um pouco de você,é também pela prática da carida-
-de e pelo exercício da lei maior de Deus,que é a lei do amor,que poderemos evoluir.Entretanto,o nosso progresso moral está atrelado a tudo isto.
Fique na paz.
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Aline Alarcão Lemos em 26 de Agosto de 2013, 20:30
Boa tarde a todos...
Lendo os posts anteriores, reportei-me a um artigo que li, e refletindo, apesar de não ser um texto espírita, percebi que está diretamente ligado ao nosso esforço em melhorar as más tendências e evoluir... Considerando o planeta Terra um grande Educandário de almas e que os amigos espirituais estão a querer nos ensinar sempre... Transcrevo agora algumas partes deste artigo, para que possamos analisar...

"Educar é libertar

A liberdade se conquista. Você pode até viver em um ambiente de liberdade, mas, se depender de outros para viver ou tomar decisões, não será livre.
(...) Ensinar a aprender é dar a liberdade para a escolha dos caminhos por meio de uma potência da aprendizagem permanente. Há quatro aprenderes fundamentais: aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a conviver e aprender a ser. Esta é a educação verdadeiramente libertadora. A que ensina a pescar.

Liberdade é responsabilidade. Ser responsável significa responder por nossos atos. Escolher os caminhos e assumir as consequências. Quem é o responsável pela construção da história de cada um de nós? Para simplificar, vamos imaginar três modelos.

Há quem se considera vítima do destino, da época e do local onde nasceu e cresceu. 'Esta é a vida que me foi dada viver' - dizem estes, que são chamados de deterministas. É claro que há situações extremas, locais injustos, ditaduras, segregações. Tirando isso, não há necessidade que nos sintamos prisioneiros de um destino.

Há quem se considera acima desses limites do mundo e acredita que pode qualquer coisa. 'Eu mando em meu destino', alegam os chamados de possibilistas, que por assim pensarem extrapolam os limites.

'Eu sei onde quero chegar e vou me organizar para isso'. Esse é o slogan dos estrategistas, os que acreditam em seu potencial e usam os recursos ao seu dispor. São os que mais usufruem da liberdade, pois se prepararam para ela e assumem a responsabilidade pela conquista."

Eugênio Mussak

# Enquanto espíritas sabemos que não devemos rotular pessoas ou grupos, mas que as pesquisas no campo da psicologia nos segrega às vezes, isso é fato. E o fato é que essa colocação que Eugênio Mussak fez, nos reporta à análise do nosso comportamento íntimo, de como lidar com a liberdade. E voltando isso para o ponto de vista espírita, como estamos lidando com a liberdade que ora nos foi concedida pelo nosso Pai Celeste? Estamos sendo estratégicos, usando do conhecimento que nos foi permitido e bolando maneiras de aplicá-lo em nossas vidas e alcançarmos os objetivos que nos foram propostos?

Ele finaliza o artigo com uma citação de Graciliano Ramos (importante escritor brasileiro):

"Precisamos projetar na treva que há na alma do analfabeto o clarão radioso que vem do livro!"

E fico aqui a pensar se será que os bem feitores espirituais da humanidade que nos acompanham diuturnamente, pensaram assim antes de nos oferecer livros tão radiantes de conhecimento, a fim de nos instruir, para melhorarmos e adentrarmos pela porta estreita...

Tenhamos uma semana abençoada!



Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Antonio Renato em 28 de Agosto de 2013, 23:29
Minha querida irmã Aline,na verdade quanto mais nos esclarecemos,seja pelo que se tem estudado da nossa
Doutrina Espirita,ou pelas leituras do que nos são enviado pelos nossos irmãos desencarnados,ficamos ainda
em dúvida se devemos avançar ou não.Se isto é por covardia ou mesmo medo não se sabe,mas com isto fi-
-camos devendo a nós mesmo,não adentrar nestas fronteiras que são abertas para a elevação do nosso es-
-pírito.O conhecimento é também necessário para o nosso progresso moral,mas está na liberdade de escolha
o caminho que devemos seguir,pois de nada irá adiantar o esclarecimento que se possa ter,se ele não for bem
aplicado,assim eu penso.
Fique na paz.
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Aline Alarcão Lemos em 29 de Agosto de 2013, 14:53
Bom dia Antônio Renato...
Então é por aí que penso também... Se nos foi dada a chance do conhecimento temos o privilégio de escolher o que fazer...
Só não podemos deixar de lembrar que a semeadura é opcional (das nossas ações perante as situações da vida) porém, a colheita é obrigatória...
Abraço fraterno...
E sigamos em paz! 
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 29 de Agosto de 2013, 21:14
Boa tarde queridos amigos do estudo mensal
Devido a uma premiação que tive que receber, me ausentei aqui em motivo de viagem
Agradeço a compreensão devido a este fato
Agradeço a querida amiga Aline por ter me ajudado quando eu precisei neste momento conduzindo o estudo mensal
Agradeço a todos pela presença e participação que tanto enriqueceu o estudo
Já nos último dias de estudo concluo que as mensagens trazidas aqui foram de grande esclarecimento para o nosso estudo, facilitando o nosso tema, contribuindo ao nosso entendimento nos mostrando que entrarmos pela porta estreita é uma questão de escolha, que esta porta e nossa reforma intima tão dificil ainda para nós, e que cada um irá transpor em seu devido tempo, mas conseguiremos
Abraços a todos

Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Antonio Renato em 30 de Agosto de 2013, 12:33
Meus irmãos,para que possamos entender e interpretar:A porta larga está sempre aberta sem que nada nos impeçam de nela entrar.Entretanto a porta estreita estará sempre fechada,e necessita de coragem e
atitude para nela entrar,pois diferente da porta larga,ela é a porta das verdades que muitas das vezes não queremos assumir e aceitar,desculpe-me a redundância.
Fiquem na paz.
Ps.Foi muito bom o estudo deste mês.
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Aline Alarcão Lemos em 30 de Agosto de 2013, 14:48

Segue partes desta mensagem de ânimo, deste que é incansável... Para nos dar coragem em seguir pelo caminho certo...

O Sal da Terra

Filhos da alma, que Jesus nos guarde na sua paz.
Sois o sal da Terra e deveis preservar-lhe o sabor.
O Espiritismo, na atualidade, oferece-nos Jesus de retorno, conforme os padrões da Cultura, da Ciência e da Tecnologia. Ensejando a compreensão dos deveres da criatura humana perante si mesma, o seu próximo e o Pai Criador, o Espiritismo equipa-nos de instrumentos hábeis para a construção do mundo novo pelo qual todos aspiramos.
Vivemos o momento da renovação social prevista pelo emérito Codificador, como sendo a etapa última que o Espiritismo vivenciaria na Terra, inaugurando o mundo de regeneração. Para que isso pudesse acontecer, compreensivelmente, as dores atingem graus superlativos, convidando a criatura desatenta à responsabilidade a respeito do seu destino na Terra.
Fez-se necessário que os disparates tomassem conta da cultura, entorpecendo-a ou agredindo-a vilmente, a fim de que possa experimentar a renovação ético-oral que se lhe faz impressindível.
A vós, que sois o sal da Terra, cabe a tarefa de desenvolver este postulado doutrinário de renovação do mundo, iniciando essa renovação em vós próprios, trabalhando os metais do mundo íntimo para que se tornem maleáveis ao amor e nele insculpam a promessa de Jesus de que a felicidade, não sendo deste mundo, pode ser alcançada através dele.
Enfrentais no momento dificuldades que se multiplicam. Tendes pela frente desafios inumeráveis. Lobos vestem-se de ovelhas para ameaçarem o rebanho.
(...)
(...)
Não vos faltarão os recursos próprios à vitória sobra as paixões inferiores. E, a longo prazo, a vitória sobre as circunstâncias negativas que predominam, por enquanto, nos arraiais terrestres.
Vossos amigos espirituais aqui conosco abraçam-vos contando com o vosso trabalho de abnegação e de entrega, tornando este que vos fala, instrumento do seu carinho, da sua gratidão e da sua ternura.
Ide, pois, em paz, como os Setenta da Galiléia, preparando caminhos para que logreis fazer do solo a terra generosa e ubérrima para essementação do Reino de Deus.
Muita paz, meus filhos!
Que o Senhor de bênçãos nos abençoe e nos despeça.
São os votos do servidor humílimo e paternal de sempre,
Bezerra de Menezes

*Mensagem Psicofônica recebida pelo médium Divaldo Pereira Franco no encerramento da Reunião Ordinária do conselho Federativo Nacional, em 13 de novembro de 2005.
 
Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Confortipai em 16 de Setembro de 2013, 14:09
Re: A porta... estreita
      Dothy   (ref #160)

      Desculpe a amiga Dothy, pelo atraso desta resposta.

      A amiga Dothy escreveu: Conforti, sua pergunta é simples e devemos sempre fazer ela pra nós mesmo, já que só podemos responder ela no individual. As perguntas feitas aqui estão de acordo com o tema estudado e não como questão de fórum intimo, e nós não somos escolhidos pela porta estreita e sim somos nós  quem optamos a entrar ou não por ela.

      Conf: talvez eu não esteja sabendo formular bem a pergunta e, por isso, a amiga não a tenha entendido; culpa minha, portanto. Pois a pergunta pode ser simples mas a resposta não é e dificilmente alguém, ou alguma doutrina a dará de forma satisfatória.

      A pergunta não é questão de foro íntimo; é assunto aberto a todos aqueles que desejam progredir espiritualmente e, embora muitos, como a amiga, dizem q as respostas são simples, ou que estão na doutrina, ninguém se aventura em, ao menos, rascunhar uma resposta ou em mostrar onde, na doutrina, está a resposta.

      É assunto de extrema importância pois que, se soubermos as causas do porque erramos tanto (e é por isso que não conseguimos passar pela porta estreita), com certeza as removeremos e entraremos pela porta da salvação, concorda?

      Vamos tentar novamente. A pergunta pode ser dirigida a qualquer pessoa mas, se a amiga me permite, vou dirigi-la a vc. Não peço que me responda, mas que raciocine, reflita a respeito.

      Vc afirma que somos nós que optamos por entrar ou não pela porta estreita, mas bastará uma única pergunta, cujas razões retirei de afirmações de sua própria msg, para lhe mostrar que sua afirmação está equivocada.

      Assim, lhe pergunto: e porq é que vc tantas vezes erra nas suas escolhas, optando pela porta larga? Se já não erra mais, se agora já aprendeu a optar pela estreita, sem dúvida alguma errou muito no passado pois ainda está num mundo de expiações, fato que significa que, como vc diz, optou pela porta larga!

      Assim, refaço a pergunta: se vc, dispondo de livre-arbítrio, pode optar pela porta estreita porq opta, ou optou no passado, pela larga? O que é que lhe impede de fazer as escolhas corretas em sua vida do dia-a-dia? Não consegue escolher entrar pela porta estreita? Se vc pode optar, o que é que a impede de optar acertadamente? 

      Outras perguntinhas (perguntas que cabem a todos os interessados em progredir no aperfeiçoamento), que mostrarão que sua argumentação de que a opção entre a estreita e a larga, ou entre o bem e mal, ou entre a salvação e a perdição,é faculdade nossa, está incorreta:

      - a amiga conhece as causas que têm como efeito o vc ainda errar tanto, após talvez milhares de encarnações, como diz a doutrina? Ou não erra mais?

      - se as conhece, porq ainda está no estado em que está, num mundo de expiações?

      - Vc já conseguiu se desfazer de todas as imperfeições?

      - Já está em condições de passar pela porta estreita, ou ainda não a encontrou?

      - Ou escolheu a porta estreita, mas não quis passar por ela, o que significa que optou pela larga, que, por sua vez  significa que optou por errar em suas escolhas e optou pelos sofrimentos que a Lei lhe imporá?

      - Já se tornou pura, sem qualquer resquício de qualquer defeito moral?

      - Está livre de inveja, ciúmes, e para, de coração aberto, perdoar e abençoar aqueles que cruelmente lhe violentarem e assassinarem a filhinha, sua alegria de viver? Aqueles que amputarem os pés de seus filhos a machadadas, ou que levarem seus queridos à escravidão das drogas e à prática de crimes hediondos?

      - Já oferece a outra face?

      Perceba que, pela doutrina, só sofre quem merece sofrer, quem viola as leis de Deus e, por isso, adquire deméritos, (exceções de provas solicitadas e missões atribuídas).

      Porém, se nós temos possibilidades de escolher livremente nosso caminho, nosso destino ou futuro, isto é, a liberdade de escolher entre a estreita ou a larga, como afirma a doutrina e todos que à livre escolha se referem, porq, ou qual é a causa que tem como efeito, que não façamos as opções corretas?

      Logo, minha amiga, o entrar pela porta estreita não é opção nem sua, nem minha, de ninguém. Se fosse opção nossa, porq estaríamos ainda aqui, frente à porta larga?!
........................



Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Brenno Stoklos em 16 de Setembro de 2013, 16:52

      Assim, refaço a pergunta: se vc, dispondo de livre-arbítrio, pode optar pela porta estreita porq opta, ou optou no passado, pela larga? O que é que lhe impede de fazer as escolhas corretas em sua vida do dia-a-dia? Não consegue escolher entrar pela porta estreita? Se vc pode optar, o que é que a impede de optar acertadamente? 



A ignorância, amigo Confortipai!

Se temos o Livre-Arbítrio para escolher entre dois caminhos, mas ignoramos qual seja o bom e qual seja o mau, temos iguais chances de optar tanto por um como pelo outro!

Somente após sofrermos as consequências, boas ou más, dessa escolha é que aprenderemos a distinguir os dois caminhos.

Título: Re: A porta... estreita
Enviado por: Dothy em 25 de Setembro de 2013, 12:33

      Assim, refaço a pergunta: se vc, dispondo de livre-arbítrio, pode optar pela porta estreita porq opta, ou optou no passado, pela larga? O que é que lhe impede de fazer as escolhas corretas em sua vida do dia-a-dia? Não consegue escolher entrar pela porta estreita? Se vc pode optar, o que é que a impede de optar acertadamente? 



A ignorância, amigo Confortipai!

Se temos o Livre-Arbítrio para escolher entre dois caminhos, mas ignoramos qual seja o bom e qual seja o mau, temos iguais chances de optar tanto por um como pelo outro!

Somente após sofrermos as consequências, boas ou más, dessa escolha é que aprenderemos a distinguir os dois caminhos.



Bom dia Brenno,
Amigo, muito obrigada pela sua presença e todas as participações neste estudo que somou em nosso aprendizado
Tua resposta está muito bem colocada, optamos  entrar pela porta larga, somos nós que fazemos esta escolha pelo uso do nosso livre arbitrio.
abraços