Forum Espirita

CODIFICAÇÃO => Estudos mensais => Tópico iniciado por: João José Santos em 05 de Maio de 2009, 07:28

Título: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 05 de Maio de 2009, 07:28
Neste mês de Maio, propomos aos nossos confrades as seguintes questões:
1. Sabe o que é o esperanto?
2. Será que o esperanto ainda tem lugar num mundo onde o domínio da língua inglesa parece evidente?
3. Porque devem os espíritas divulgar o esperanto? Que tem isso a ver com o espiritismo?
4. Que papel pode desempenhar o esperanto na divulgação do espiritismo?
5. Será o esperanto útil como língua de relação entre espíritas?
6. No mundo espiritual, será que o esperanto nos pode ajudar de algum modo?
7. Porque razão vários espíritos, através de obras mediúnicas, terão insistido para que os espíritas divulguem o esperanto?

Site relacionado: www.esperantopt.com (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3BlcmFudG9wdC5jb20=)

Ver PDF e PPT em anexo.
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Elsamar em 05 de Maio de 2009, 15:49
Saluton Johano,

Lázaro Luis Zamenhof, cresceu numa cidade ( Bialystok) que na altura pertencia ao Império Russo e actualmente faz parte do território da Polónia. Nessa cidade falavam-se muitas línguas, daí a necessidade de criar uma Língua Internacional para quebrar barreiras linguísticas e não só.
Penso também que Zamenhof criou esta língua com intuição e ajuda espiritual, pois segundo parece há planos no Mundo Espiritual, nos quais os espíritos comunicam através do Esperanto.

É uma língua relativamente fácil de aprender, mas como tudo requer estudo e treino. No Brasil há muitíssimos esperantistas.
Com o que aprendi (que é quase nada) consegui em pouco tempo comunicar com chineses, jordanos, búlgaros, lituanos, enfim, é mesmo espectacular.

Gxis Baldaux.
Kisojn.
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: paulolopes em 05 de Maio de 2009, 15:59
 A muito que se fala no centro que frequento acerca do esperanto e no desejo de organizar-se um curso, porem nunca foi realizado. Gostava se possivel de obter mais informações sobre como posso vir a estudar o esperanto e como obter livros que me ajudassem a estudalo. Obrigado
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Elsamar em 05 de Maio de 2009, 16:03
Paulo,

pode aprender gratuitamente em:

www.lernu.net (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5sZXJudS5uZXQ=)


Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 05 de Maio de 2009, 16:05
Saluton, Elsamar:

Fico contente por ver que outros espíritas portugueses aprenderam esperanto.
Temos que fazer algo, de modo organizado, pelo esperanto no meio da comunidade espírita portuguesa. Tem sugestões?

Fratan kison al vi!

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 05 de Maio de 2009, 16:12
Saluton (Olá), Paulo:

O portal a que a Elsamar se referiru é bastante completo: cursos, música, vídeos, "chat", etc.
Está para sair um manual em português de Portugal ("Esperanto em 30 horas", com cerca de 300 páginas), que constitui um método completo. Pode ser usado tanto em sala de aula como por autodidactas.

Brakumon! (Um abraço!)

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Elsamar em 05 de Maio de 2009, 17:06
Amiko Johano,

Eu estudei algum tempo, tomada pelo entusiasmo e fiz alguns amigos esperantistas, principalmente brasileiros. O básico da língua aprende-se fácilmente, mas depois começa a complicar-se e requer algum tempo e disciplina.
Eu gostaria muito de retomar o estudo de Esperanto, mas admito que sem praticar oralmente fica um pouco mais difícil.

Sugestão: porque não integrar aqui neste forúm, o estudo do Esperanto?

Gxis.

Elsa Margarida
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: ArturAzevedo em 05 de Maio de 2009, 18:11
Idéia interessante esse de uma lingua neutra, porém considero uma utopia. Idiomas não se forjam de maneira artificial, e sim naturalmente.
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 05 de Maio de 2009, 18:33
Saluton, Elsa!

Em relação ao sucesso na aprendizagem do esperanto, ou de qualquer outra coisa, num sistema autodidáctico, as pessoas são muito diferentes umas das outras, desde a total incapacidade de estudarem sem professor, até àquelas que prescindem totalmente de professor. O que é importante, é que cada um encontre a melhor maniera de aprender, de acordo com as suas características e a seu ritmo.

Uns mais devagar, outros mais depressa, cada pessoa poderá verificar que pode aprender esperanto muito, mas mesmo muito, mais facilmente, do que a mesma pessoa aprenderia qualquer outra língua.

Poderemos classificar em três grandes grupos as pessoas que desejam aprender esperanto:
1. Aquelas que preferem aprender na internet. Essas têm o portal "lernu".
2. As que aprendem bem por um manual orientado para o estudo autodidáctico, que geralmente se baseia no velhinho mas funcional método de tradução. Essas têm manuais variados, à venda na Associação Portuguesa de Esperanto, e terão brevemente o curso "Esperanto em 30 horas".
3. As que aprendem em aula, com professor, falando, imitando e estudando um pouco, às vezes nada. ;) Neste momento estou a dar um curso de esperanto na Escola Secundária de Estremoz, e tenciono começar outros noutros locais.

Esquematizando desta maneira, penso que um curso aqui no Fórum Espírita se dirigiria às pessoas que o podem fazer no portal do "lernu", que está muito mais bem apetrechado para o efeito, pois foi concebido para isso mesmo.

Quanto à sua estagnação no nível de esperanto em que se encontra (penso que foi isso que me transmitiu).
Tendo aprendido as bases da língua, sugiro-lhe algo muito prático e que lhe poderá dar prazer: leia livros espíritas em esperanto. Há já bastantes e de boa qualidade. Geralmente os tradutores espírito-esperantistas brasileiros são competentes e escrevem num esperanto de tipo clássico, facilmente entendível. Leia de vez em quando em voz alta, procurando dizer as frases com correcção. Neste ponto, não tenha como referente os esperantistas brasileiros. Oiça no "lernu" músicas de grupos musicais diferentes. Abra as vogais... bem... etc.

Amike,

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 05 de Maio de 2009, 18:54
Caro Artur:

Em primeiro lugar, convém esclarecê-lo de que o esperanto não é uma língua artificial, mas uma língua planeada. São coisas diferentes. O esperanto parte do estudo das línguas europeias com maior projecção internacional, para se desenvolver de modo natural, em relação biunívoca com o mundo em que vive, tal como qualquer outra língua. Sugiro-lhe o capítulo referente ao esperanto, na obra de Umberto Eco: "À procura da língua perfeita".

Em segundo lugar, a palavra "utopia" significa em grego antigo "não há lugar para". Bem, o esperanto ocupa o seu lugar no planeta, tal como o espiritismo, tal como o linux, tal como a democracia e os direitos humanos... Para os práticos do mundo, para aqueles que só atribuem valor ao dinheiro e aos votos, talvez o esperanto, tal como o espiritismo, não passem de quimeras, de infantilidades de gente, como eu, que dedicam (perdem, na perspectiva deles) a vida a tais ideais.
A verdade é que o mundo se desenvolve e melhora pelo trabalho dos que irresignadamente labutam para o transformar em algo mais feliz, mais justo, mais pacífico.

Um abraço,

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: jucilene em 05 de Maio de 2009, 19:22

:-* :DEm primeiro lugar agradecer pela notificação,realmente maravilhosa  oportunidade.Há muito tempo não encontro tal possibilidade de estudo " A COMUNICAÇÃO DO FUTURO". Recordo-me com saudades das comemorações do Centenário do Esperanto,aqui no Rio de Janeiro, na Universidade do Rio de Janeiro no bairro Maracanã Será que alguém por aí ( quero dizer de Portugal) chegou a participar ?
Confesso que estou muito enferrujada no aprendizado de Esperanto e preciso realmente, RECOMEÇAR O ESTUDO !!! ENTÃO MÃOS A OBRA , INICIEMOS O ESTUDO!!!!!!!!!!
ABRAÇOS FRATERNOS A TODOS,
                                                 Jucilene
                                          Rio de Janeiro - Brasil
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 05 de Maio de 2009, 19:32
Olá, Jucilene!

No Rio de Janeiro há muitos e bons esperantistas. Teclo com alguns deles quase todos os dias, em esperanto, pelo MSN.
No portal do "lernu" há um "chat", onde aparecem pessoas de todo o mundo.
De vez em quando, também lá vou dar dois dedos de conversa com principiantes que precisam de melhorar o seu esperanto.
O esperanto é fácil, mas não se aprende ou melhora, sem um mínimo de utilização, como é óbvio.
O 44.º Congresso Brasileiro de Esperanto será este ano em Juiz de Fora, perto do Rio.
Seria uma boa oportunidade para praticar o seu esperanto.

Um abraço.

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Vitor Santos em 05 de Maio de 2009, 20:07
Olá Joahno

Espero que não comecem todos aqui a escrever em Esperanto. Eu terei de deixar de vir ao fórum, pois não percebo nada de Esperanto.

Sinceramente, com tanta coisa para ler e para aprender, não me apetece nada, nem me parece uma prioridade pessoal aprender uma lingua nova, ainda que possa ser uma lingua muito interessante. Para mim o Esperanto não seria um incentivo para ler documentos ou livros espiritas, mas seria precisamente o contrário, se não fossem lançados tb em português, ou, pelo menos, em inglês.

A informática está a evoluir em boa velocidade no que se refere à tradução automática. dentro de poucos anos prevejo que já será possivel ler documentos de outras linguas com relativa facilidade. Hoje os tradutores a que já acedi ainda não estão suficientemente desenvolvidos, mas eu sei que a investigação cientifica, no que se refere à informática, está a desenvolver aplicações cada vez mais potentes para o efeito. Tenho esperança que isso force um pouco os homens a comunicar com mais eficiência, pois os computadores não têm sofismas, e tudo farão para nos entendermos, mesmo quando nós estivermos a querer desconversar.

Uma linguagem é uma ferramenta para nos entendermos uns aos outros. Mas normalmente a maior dificuldade de comunicação não está ao nivel da lingua.

Muitas vezes as pessoas preferem desconversar do que conversar. Preferem o monólogo ao diálogo e querem ter sempre razão. Nestes casos não dá jeito nenhum ter uma linguagem, clara e objectiva, mas, ao contrário, convém baralhar o mais possivel. Em Esperanto, ou noutra linguagem qualquer, as pessoas que não estão motivadas para a comunicação objectiva e clara, farão sempre todo o possivel para desconversar em vez de conversar.

Dou o exemplo da comunicação entre espiritas.

As obras básicas da codificação contêm definições das palavras importantes para a compreensão da doutrina, o mais claras e objectivas possivel, pois Kardec era uma pessoa muito metódica, que escrevia com boa fé, boa vontade, clareza e objectividade. Tudo o que ele nos deixou demonstra isso. No entanto muitos espiritas que sucederam a Kardec, rápidamente arranjaram novas palavras, com definições pouco claras, para definir palavras que já existiam e que estavam muito bem definidas nas obras básicas.

Os temas sobre os quais falamos são tão variados, que muitos exigem dicionários especificos. Haverá uma linguagem capaz de abarcar todos esses dicionários especificos? Não acredito.

Sei que muitos vão dizer que a minha relutância em relação à aprendizagem do Esperanto é devida à minha ignorância sobre o mesmo. E talvez tenham alguma razão, se o disserem, pois decerto que eu simpatizaria mais com o Esperanto se o tivesse aprendido, reconheço.

Mas parece-me evidente que o esperanto é uma aposta perdida. Senão pegou à nascença, não acredito que seja agora que vá pegar. Mas tudo é possivel. Se isso acontecer terei de me adaptar. Vontade que isso aconteça não tenho nenhuma, para ser sincero.

A vontade de comunicar é que é a pedra de toque da eficiência linguagem.

O meu filho mais velho tinha um amigo, sobrinho de um amigo meu, que quando veio da Africa do Sul para Portugal, só falava inglês. Contudo os miudos ainda pequeninos (3, 4 anos), entendiam-se perfeitamente sem falar a mesma lingua. Nunca me esqueço disso.

Tenham os homens vontade real de dialogar,, de forma franca, aberta, clara e objectiva, que não é a lingua que vai dificultar a comunicação entre eles.

Hoje em dia o esperanto seria mais útil como código para evitar que toda a gente pudesse ler o que escrevemos, do que como linguagem universal, tão poucos são os que conhecem essa linguagem no mundo (de acordo com o que me é dado ver).

bem hajam
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 05 de Maio de 2009, 20:44
Olá, Vitor:

Esteja descansado que não me vou pôr a escrever em esperanto, como você diz. Faço-o todos os dias, em grupos de discussão criados para o efeito.

Perdoe-me a sinceridade, Vitor, mas as suas objecções são fruto da falta de informação mais completa.
Se o Vitor tiver verdadeira vontade em saber como está o esperanto no mundo, em vez de opinar desfavoravelmente, chegará, estou certo, a conclusões curiosas. Contudo, ainda que o esperanto estivesse pelas ruas da amargura, como você pretende argumentar, isso seria uma excelente razão para nos dedicarmos ainda mais a propagá-lo. As ideias boas não o deixam de ser, ainda que a Humanidade não esteja preparada para as abraçar. Mas não é o que se passa com o esperanto. Ele progride com passos lentos mas seguros.

A Wikipedia em esperanto chama-se Vikipedio: http://eo.wikipedia.org/wiki/%C4%88efpa%C4%9Do (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL2VvLndpa2lwZWRpYS5vcmcvd2lraS8lQzQlODhlZnBhJUM0JTlEbw==)
Ela tem neste momento 113428 artigos escritos em esperanto. Se o movimento esperantista fosse tão diminuto e tão desprezível como o Vitor o pretende fazer, a Wikipedia em esperanto não seria a 39.ª maior, à frente da Wikipedia em galego, africans, bielorruso e muitas outras línguas de cultura, entre 3000 línguas que existem no mundo.
Confirme aqui: http://stats.wikimedia.org/EO/Sitemap.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3N0YXRzLndpa2ltZWRpYS5vcmcvRU8vU2l0ZW1hcC5odG0=)
Não pense que todos os esperantistas estejam apostados a trabalhar para a Wikipedia e que, por essa razão, ela cresça de forma desporporcionada à verdadeira dimensão do movimento esperantista. Eu sou esperantista há mais de 20 anos, já escrevi muito em esperanto, e não escrevi um único artigo para a Wikipedia. E como eu, muitos outros.

O Vitor mistura tradução automática, com tradução humana, com produção directa numa língua internacional, com desentendimentos por outras razões de origem moral, e ainda confunde língua universal com língua internacional; mas elogia o espírito racional de Kardec.

Há umas semanas, um delegado da Associação Universal de Esperanto falou em sessão solene nas Nações Unidas, em defesa de línguas que desaparecem todos os dias, o que constitui uma perda irreparável no património cultural da humanidade.
O esperanto foi concebido para ser língua internacional, não para ser língua universal. Pretendemos defender todas as línguas étnicas e nacionais, inclusivamente o inglês, cujo papel glossofágico (devorador de outras línguas) o devora a si mesmo. Os esperantistas ingleses defendem o esperanto para defender também a sua língua, que frequentemente é maltratada por milhões de pessoas que, julgando falá-la muito bem, a vão destruindo aos poucos pela descaracterização massificante.

Quando se tornar oportuno, escreverei aqui sobre o interesse do esperanto na divulgação do espiritismo, e sobre a necessidade do esperanto no mundo dos espíritos. Não quero alongar ainda mais esta mensagem.

Compreendo que o Vitor não entenda os objectivos sagrados do esperanto no mundo. Compreendo que o Vitor não esteja motivado para o esperanto, e que prefira investir o seu tempo noutras coisas. Entenda também o Vitor, que a história da Humanidade não depende das opções individuais de nenhum de nós.

Cumprimentos,

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: will em 05 de Maio de 2009, 20:53
Oi, Vitor

O esperanto não é uma aposta perdida.
Organizações esperantistas estão cada vez mais crescendo e outras incorporando o estudo do esperanto para melhorar sua comunicação ao exemplo da ONU. Temos a UEA (Universala Esperanto Asocio) BEL (Brazila Esperanto Ligo) e muitas outras. Com o uso da informática vemos o esperanto crescer cada vez mais. Livros e revistas são escritos e publicados somente em esperanto. O Linux tem versões em esperanto de seu sistema operacional.
Como outras pessoas já colocaram, é muito fácil de aprender. Falar em esperanto evita-se muitos erros de pronúncia e interpretações como acontecem com outras liguas.
Eu aprendi a ler, escrever e falar esperanto em 4 meses lendo um livro/aula enquanto ia para o trabalho no ônibus.
Hoje se procurarmos na internet vamos encontrar grupos esperantistas católicos, evangélicos, biólogos, bandas de música, teatro...Tem muito mais.... é só procurar.

Vale a pena dar uma olhada no vídeo:
http://www.youtube.com/watch?v=1iZEFfQ1Q0M&feature=PlayList&p=9E1BF496497903CF&playnext=1&playnext_from=PL&index=1 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PTFpWkVGZlExUTBNJmFtcDtmZWF0dXJlPVBsYXlMaXN0JmFtcDtwPTlFMUJGNDk2NDk3OTAzQ0YmYW1wO3BsYXluZXh0PTEmYW1wO3BsYXluZXh0X2Zyb209UEwmYW1wO2luZGV4PTE=)
Onde Claude Piron faz uma abordagem sobre as dificuldades linguísticas e o esperanto.
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Penn em 05 de Maio de 2009, 21:18


Há muito se tem falado do esperanto, não só por espiritas mas por pessoas em geral.Não conheço muito o assunto, alias, nunca estudei a língua, porém a tempso estamos tentando organizar um grupo para isso.
Sei que é uma língua muito fácil de ser aprendida, como que em um dia se aprende todas as regras, porém precisa-se de pratica para assimilar bem.
No mais, penso q estamos na era informatica dim, como foi dito acima, porém penso que qdo o uso dessa língua for necessaria, e será, sem dúvidas, essa era informatica nada adinatará.Por que penso que qdo for necessario o uso dela, será inclusive para unir os povos, qdo houver uma grande necessidade de comunicaçao e sim, o esperanto fará essa ligação.
Por tanto irmãos, como sabemos e somos instruidos pelos irmãos superiores que todo o conhecimento é válido para levarmos para outras encarnações.Ou seja, aprender alo novo é sempre bom, principalmente se tratando de um idioma assim como os outros, porém penso que se deva dar uma atenção maior para o esperanto.
Acredito que no mundo espirtual em muitas colonias já se falam apenas em esperanto.
Bom espero poder contrinuir mais assim que iniciar meus estudos.
Vou entrar no site que citaram acima e adoraria poder ter contatos com pessoas que já utilizam essa língua para que eu possa exercita-la.
Que Deus esteja sempre com todos nós, nos ajudando a compreender os seus ensinamentos aqui.

Penn 
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: louisse em 05 de Maio de 2009, 21:31
 :-*Boa tarde, achei ótimo este tema, aqui em Belém aprendi um pouco de esperanto, e agora estou voltando, tem muita dificuldade em quem ensine e sozinha nós não damos conta. Importância ele tem, é claro, Chico Xavier psicografou várias mensagens em esperanto, seria tão bom no futuro já com um mesmo pastor e um mesmo rebanho também fosse uma língua só, a comunicação seria bem melhor. Muita Paz
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 05 de Maio de 2009, 21:39
SOBRE A DIFUSÃO DO ESPIRITISMO PELO ESPERANTO

O próprio espiritismo necessita do esperanto para se estender a todo o mundo.
O "Nosso Lar" e outras obras espíritas existem em japonês e noutras línguas, porque foram traduzidas para esperanto, e do esperanto para as línguas étnicas.
Na Hungria, o espiritismo é divulgado graças ao trabalho incansável do húngaro Tibor Szabadi, que já traduziu muitas obras espíritas para húngaro, a partir das versões em esperanto.

Os esperantistas fazem congressos internacionais de milhares de pessoas, sem recorrerem a um único tradutor ou intérprete. Devemos desejar isso para o movimento espírita internacional, se não queremos que ele se limite aos países de língua portuguesa e espanhola, ou se não queremos depender constantemente de uma bateria de tradutores e intérpretes.
A maior parte de nós fala deficientemente o inglês, ou não o fala. Essa é a realidade. A  verdade espírita não pode ficar refém das habilidades linguísticas de cada um.

Quando falamos em esperanto, falamos em estado de igualdade com as pessoas de outros países, e as diferenças étnicas esboroam-se, porque falamos todos a mesma língua.
Não basta traduzir um discurso, para que entendamos a outra pessoa. O que todos desejamos é conversar, sem obstáculos linguísticos, de alma a alma, mesmo que um tenha nascido em Portugal e o outro no Cambodja.

Por outro lado, os esperantistas, na generalidade, são pessoas que entendem que os direitos humanos se devem respeitar, e devemos construir um mundo onde tais direitos sejam uma realidade. Por si mesmo, o movimento esperantista não será um meio privilegiado de difusão do espiritismo?

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Vitor Santos em 05 de Maio de 2009, 21:48
Olá Will

Se o numero de pessoas a comunicar em esperanto pelo mundo está a crescer e perto de se generalizar, então é porque eu faço uma ideia errada da implantação do mesmo a nivel mundial. Peço desculpa, amigo.

Se assim é, quando eu vir que não tenho outra solução, lá terei de aprender Esperanto. Que me apeteça, sou sincero, não me apetece.

bem haja
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 05 de Maio de 2009, 21:52
SOBRE A NOÇÃO DE ETNISMO LIGADA AO ESPERANTO

Olá, Louisse!

O objectivo não é que se fale uma única língua no mundo, mas que cada qual fale a sua, e entre todos o esperanto.

Os esperantistas são os primeiros a defender as línguas étnicas e nacionais, porque a língua é uma parte substancial da cultura de um povo, é a alma de um povo (em sentido metafórico, está claro). Matar a língua de um povo é matar esse mesmo povo, enquanto grupo étnico, e isso não é desejável.

As necessidades evolutivas de cada povo, e as suas soluções, passam pela compreensão de como é esse povo. Se massificarmos a cultura, os povos mais pequenos e de menor poder deixam de ter voz activa, e perdem os seus valores culturais ancestrais, que devem ser trabalhados no sentido do progresso espiritual.

Saluton al vi!

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 05 de Maio de 2009, 22:02
Olá, Vitor:

Não exageremos:
"(...) perto de se generalizar (...)" infelizmente ainda não.

"Apetecer", meu amigo!? O Vitor fala do esperanto como se fosse uma maçã ou um bolo. Está bem, é uma perspectiva, mas olhe que o esperanto lhe faria bem à saúde... :)
Receito-lho en doses de 60 minutos por dia. :)
Agora, fora de brincadeira.
A posição do Vitor é: quando todos falarem, então venham ensinar-me. Bem, respeito. Outros falam assim do espiritismo.
Porque será que o Vitor tem tanta relutância quanto ao esperanto?
Muitos outros não aprendem, mas não agitam a bandeira dizendo que só o farão no fim dos tempos. Pense nisso.

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: brasilianissima em 05 de Maio de 2009, 22:22
Acho o esperanto uma perda de tempo. Existem tantas línguas para as quais os livros espíritas poderiam ser traduzidos e as editoras perdemtempo publicando livros em esperanto. Faço a tradução dos livros do Espírito André Luiz ao italiano, porque tenho vários amigos italianos porque quanto fui porcurá-los para comprar e enviar a eles, não achei quase nada traduzido em italiano.As editoras poderiam ter aplicado o dinheiro jogado fora com o esperanto publicando livros em línguas faladas e não em uma língua que ninguém fala.E por falar em italiano, quem quiser conhecer meus blogs e o site que tenho com alguns amigos, os endereços são: blog.libero.it/MediumXavier e blog.libero.it/MESSAGGIDIPACE. O site é www.vitaoltrelavita.it.Temos (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy52aXRhb2x0cmVsYXZpdGEuaXQuVGVtb3M=) também uma sala no Paltalk toda 4ªfeira às 21:30 hora vossa.Não tenho o italiano fluente, mas procuro usá-lo para divulgar o espiritismo na Itália.
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 05 de Maio de 2009, 22:25
Estimada Brasilianissima:

Sugiro que leia atentamente as mensagens anteriores sobre o mesmo assunto.
Penso que lhe serão úteis.

Com os meus cumprimentos,

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Anton Kiudero em 05 de Maio de 2009, 22:27
Acho o esperanto, algo muito interessante. E já o acho ha uns 40 anos. Em 3 ou 4 ocasiões tentei aprender. E por ser tão simples, aprendi em livros a essencia gramatical e algo mais em poucos dias e parei. Parei por não ter encontrado com quem falar. Sim, falar como a boca e voz que temos, pois sem vocalizar uma lingua esta perde o objetivo. Porque para ler, nunca faltaram livros em outras linguas mais conhecidas. E por não utilizar, rapidamente esquecia tudo por falta de pratica e em alguns meses me desinteressava.

No entanto se pensarmos bem, o esperanto foi uma criação fantastica, e a sua divulgação somente poderia acontecer em nossos dias, pela internacionalização das consciencias e do conhecimento, a expansão da internet onde todo mundo fala ingles (ou melhor, todo mundo pensa falar ingles e na realidade assassina o ingles, inclusive quem aqui escreve).

Resumindo, o momento do esperanto é o sec XXI, acho que me antecipei indevidamente e isto me desmotivava, sua ferramenta de divulgação é a internet e a sua cultura subjacente é o espiritismo com a menasagem universalista que traz em seu bojo.

Achei a iniciativa de abertura deste estudo, muito conveniente e atual. Talvez bem mais atual do que os amigos que dominam a lingua sequer imaginaram quando o projetaram.

Paz a todos,
Anton

Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Elsamar em 05 de Maio de 2009, 22:53
Vitor,

eu compreendo-te, pois actualmente somos bombardeados com tanta informação de tantos quadrantes que fica difícil fazer uma selecção. Eu confesso que me interessei pelo esperanto quando li o livro "Violetas na Janela" e no final o espírito Patrícia refere o aprendizado do esperanto na colónia onde ela se encontra.
Eu fiquei muito emocionada quando consegui "falar" com pessoas de várias nacionalidades tão facilmente. Foi como se por momentos deixassem de haver barreiras entre os povos.
O Esperanto não é uma língua de ninguém em particular é uma língua de todos e ao utilizá-la é como se não houvesse raças, credos e fronteiras, existe só a Humanidade.

Johano,

gostaria muito de saber mais sobre a relação entre o esperanto e o espiritismo.


Restu kun Dio!
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: DENISE LE em 05 de Maio de 2009, 22:56
ACHO MUITO IMPORTANTE  O ESPERANTO, EMBORA ACREDITE QUE O MUNDO AINDA NÃO ESTÁ PREPARADO PARA UMA LINGUA UNIVERSAL.MAS COMO TUDO NA VIDA É APRENDIZADO , FUTURAMENTE CREIO QUE HAVERÁ SIM UMA MAIOR COMPREENSÃO PARA NÃO APENAS UMA LINGUAGEM UNIVERSAL, COMO TAMBÉM PARA UMA ÚNICA RELIGIÃO:
A DO AMOR.
A ÉPOCA DA TRANSIÇÃO JÁ CHEGOU, A NOSSA TERRA EVOLUIRÁ.
QUANTO AO MUNDO ESPIRITUAL,PELO POUCO QUE SABEMOS, CREMOS QUE JÁ EXISTE A LINGUAGEM UNIVERSAL QUE É A DO PENSAMENTO.NÃO EXISTE UMA LINGUAGEM ARTICULADA.NOS COMUNICAMOS PELO PENSAMENTO.
É ESSA A MINHA SINGELA OPINIÃO SOBRE UM TEMA TÃO LINDO O QUAL ME SINTO PEQUENA EMBORA MUITO FELIZ EM OPINAR
ABRAÇOS FRATERNO
DENISE LEÃO
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Elsamar em 05 de Maio de 2009, 22:57
Will,

achei muito interessante o video.

Aproveito para deixar uma mensagem psicografada por Chico Xavier.

O Esperanto como Revelação

Pelo Espírito de Francisco Valdomiro Lorenz

I
Além da morte

Despertando, fora da roupagem constringente do corpo físico, e
sobrepujando-nos à comoção natural do processo liberatório da alma, insopitável
anseio de expansão nos excita.
Compelidos a reajustar o quadro informativo das definições teológicas,
acordamos e, reconhecendo o impositivo da própria renovação, sonhamos
perlustrar os caminhos do mundo. Conhecer, enfim, a Terra! Auscultar-lhe a
ancianidade e a grandeza! Penetrar a cultura dos povos e sentir-lhes de perto o
conjunto de tradições e lendas, crenças e costumes! Não apenas escutar as
palavras que se pronunciam agora nas ruínas de Tebas ou nos templos de
Benares, nas ruas de Atenas ou nos santos lugares de Jerusalém, nas relíquias
de Roma ou nos campos da França, mas também assinalar, de viva voz, os
apontamentos dos arquivistas do espírito, que velam pela sabedoria do Egito e
protegem o Mânava Dharma Sastra ou as Leis de Manu da Índia Bramânica, que
sustentam os registos das anotações de Sócrates e das lições originais de Jesus,
e que nos poderão revelar os editos dos imperadores romanos e repetir as
palavras de Vercingetórix, o herói gaulês, quando se rendeu aos soldados de Júlio
César para adornar-lhe o triunfo!...
Quem, na euforia do veículo espiritual rarefeito, não aspirará a transportarse,
de surpresa em surpresa, nos domínios da inteligência, como a falena, ébria
de liberdade e de luz, volitando de flor em flor?

II
Problema da linguagem na Espiritualidade

Na esfera imediata à moradia humana, porém, o problema da linguagem é
daqueles que mais nos afligem o senso íntimo.
O idioma simbólico prevalece, com efeito, para as grandes comunidades
dos Espíritos em mais nobre ascensão.
O império da arte pura é aí a sublimação permanente da Natureza.
A música diviniza a frase e a pintura acrisola a imagem, esculpindo-se
monumentos que falam e gravando-se poemas que fulguram, através da
associação de cores e sons, no assombroso quimismo do pensamento.
Entretanto, essa residência de numes, semelhante aos Campos Elísios da
tradição mitológica, situa-se muito além do lar humano em que nos florescem as
esperanças.
Ainda aqui, aos milhões, não obstante se nos descerrem horizontes
renovadores, achamo-nos separados pela barreira lingüística.
Vanguardeiros do progresso, como é justo, adquirem contacto com idiomas
nobres ou dominam dialetos aqui e acolá; isso, no entanto, com reduzido
rendimento no trabalho educativo que se propõem efetuar.
Para isso, os mais credenciados, do ponto de vista moral, reencarnam-se
nos países e regiões que lhes granjeiam devoção afetiva, com sacrifício
participando do patrimônio cultural que os caracteriza, gastando decênios para a
esses torrões ofertar esse ou aquele recurso de aperfeiçoamento às próprias
concepções.
Isso porque a palavra pronunciada ou escrita é e será ainda, por milênios, o
agente de transmissão dos valores do espírito, estabelecendo a comunhão das
almas, a caminho da Grande Luz, nas zonas de aprendizado em que se nos
desenvolvem as lutas evolutivas.

III
Disparidade de linguagens e separação dos Espíritos

Nas linhas inferiores da Terra, os seres de caráter rudimentar, pelo
primitivismo das manifestações que os singularizam, correspondem-se facilmente
uns com os outros.
Os bovinos de uma pastagem síria berram de modo análogo aos brutos da
mesma espécie numa estância chilena, e o gemido de um cão em Londres é
idêntico, em tudo, ao choro esganiçado de um cão em Tóquio.
Do fonema, porém, à linguagem articulada, vigem milhares de séculos,
marcando a peregrinação da inteligência.
Se o animal, diante do homem, está limitado no cubículo da interjeição, o
homem, perante o anjo, ainda está preso ao cárcere verbalístico.
Por essa razão, entre as criaturas encarnadas e entre as criaturas
desencarnadas, apesar da reflexão mental inconteste, a linguagem é veículo ao
plasma criador do pensamento, estendendo-o ou enquistando-o, conforme o raio
de ação em que se demarca.
As conquistas de um povo estão, desse modo, encerradas com ele, em seu
mundo idiomático, retardando-se, indefinidamente, a permuta providencial que
faria das nações mais cultas mentoras diretas das que respiram na retaguarda.
À face disso, o Oriente e o Ocidente sempre nutriram entre si profundas
antinomias e raças diversas se digladiam, desde longevas civilizações, restritas à
faixa das idéias que lhes são próprias, cristalizadas na hegemonia política ou
religiosa, mantendo guerras periódicas de perseguições e extermínio, em que
largas possibilidades de tempo são sacrificadas ao deserto do afastamento, no
qual a ignorância se converte em perigoso verdugo, embora os princípios
redentores, formulados pelos pioneiros da evolução, convocando as pátrias
terrestres ao aprimoramento e à fraternidade, repousem nas bibliotecas preciosas
e bolorentas, à feição de mortos ilustres.

IV
Necessidade de uma língua internacional

Urgia, desse modo, não apenas para o ajuste de humanas cogitações, a
criação de uma língua auxiliar que interligasse os territórios do espírito. Um
sistema de comunhão que exonerasse os lidadores do avanço intelectual de
maiores entraves para o acesso aos tipos mais altos de cultura...
Ansiavam milhões de almas pela libertação das algemas lingüísticas que
lhes mumificavam as expressões.
Espíritos habilitados a vôos amplos, nos céus da ciência e da arte, da
instrução e da indústria, restringiam-se aos preceitos e ritos mentais dos tratos de
gleba em que agiam ou renasciam, sufocados no círculo angusto de parco
vocabulário, quais pássaros de majestoso poder, aprisionados na férrea gaiola da
insipiência.
Grandes comunidades imperiais, quais a Rússia e a Grã-Bretanha,
mostravam-se divididas por línguas várias e múltiplos dialetos, afigurando-se
como corpos gigantescos em que o sangue mental circulasse deficiente.
E além da paisagem propriamente terrestre, as criaturas libertas do carro
físico, se excepcionalmente evoluídas, no intervalo das reencarnações
necessárias, via de regra não conseguiam transcender a fronteira de realizações
dos grupos raciais a que se viam jungidas.
Inteligências dos conjuntos asiáticos, africanos, ameríndios, latinos,
eslavos, saxônios e de outros agrupamentos permutavam aquisições, imolando
cabedais insubstituíveis de tempo.
Verificando as imensas dificuldades para o intercâmbio de tribos e povos
desencarnados, especialistas espirituais de fonética, etimologia e onomatopéia
empreenderam a formação de um idioma internacional para entendimento rápido
nas regiões espaciais vizinhas do Globo, multiplicando, em vão, tentames e
experiências, até que um dos grandes missionários da Luz, consagrado à
concórdia, tomou a si o exame e a solução do problema.

V
Criação do Esperanto entre os Espíritos

Novas perspectivas descerram-se, promissoras.
Cercando-se de assessores eficientes, o construtor da unificação iniciou
dilatados estudos e, conjugando as mais conhecidas raízes idiomáticas de vários
povos, concretizou, em quase meio século de trabalho, a sublime realização.
Auxiliado pelas numerosas equipes de colaboradores que se lhe afinavam
com o ideal, o gênio da confraternização humana, que conhecemos por Lázaro
Luís Zamenhof, engenhara, com a inspiração divina, o prodígio do Esperanto,
estabelecendo-se a instituição de academias respectivas, nos planos espirituais
conexos às nações mais cultas do Planeta.

VI
Criação do Esperanto entre os homens

Reconhecido o primor de mecanismo da língua que nascera por fator exato
de aproximação das coletividades espirituais, avizinha-se o século XIX com
enorme programa de serviço renovador.
Caem bastiões do fanatismo e da ignorância.
A pesquisa científica desvela novos rumos à mente popular.
Aprestam-se enviados ao campo físico para o congraçamento dos homens.
O barco de Fulton, a locomotiva de Stephenson, o telégrafo elétrico de
Morse, o aparelho de Bell, as fotografias animadas dos irmãos Lumière, a linotipo
de Mergenthaler e as ondas de Hertz prenunciam o submarino e o transatlântico, o
automóvel moderno e o avião, o cinema e a grande imprensa, o telefone, a
radiofonia e a televisão da atualidade.
As profecias de Maxwell desbravam caminhos para as ciências atômicas.
No cenário de resplendentes promessas, Allan Kardec, na missão de
Codificador do Espiritismo, desvenda novos continentes de luz ao espírito
humano, operando a revivescência do Cristianismo, e, tão logo se lhe derramam
na Terra as claridades do primeiro livro revelador, em 1857, decide-se a
reencarnação do grande mensageiro da fraternidade.
Corporifica-se Zamenhof, em 1859, num lar da Polônia, então associada ao
Império Moscovita, cujos povos congregados falavam e escreviam em quase
duzentas línguas diversas.
Retomando gradualmente as potencialidades que o enriqueciam na Esfera
Superior, sente-se amparado pelos mesmos amigos que o ajudaram na
constituição do idioma internacional.
E, ante as farpas da crítica e sob os latejos da ingratidão, atormentado,
incompreendido pela maioria dos contemporâneos, ferido por muitos e apedrejado
em seus sentimentos mais caros, recompõe o Esperanto para os povos terrestres,
encetando nova estrada para a unificação mundial.

VII
Contribuição mediúnica na difusão do Esperanto

Estranha-se comumente a atitude de muitos estudiosos desencarnados,
recomendando, através de canais mediúnicos, o estudo da língua internacional.
Decerto que o Esperanto não é disciplina religiosa, mas fascinante chave
de percepção, descortinando filões inesgotáveis de cultura superior.
Facilitar o entendimento é ato de caridade, e construir o futuro é serviço de
confiança.
Qualquer viagem, além das fronteiras em que nos desenvolvemos no torrão
de berço, exige preparação.
É inútil providenciar passaporte em favor de um analfabeto para inspeção
demorada aos cursos da Universidade de Paris, tanto quanto desagradável
colocar alguém nas telas maravilhosas do inverno suíço sem um trapo de lã.
Aprender Esperanto, ensiná-lo, praticá-lo e divulgá-lo é contribuir para a
edificação do Mundo Unido.

VIII
Exigências da solidariedade

As criaturas que hoje se amesendam com o pão da carne serão amanhã as
criaturas da vida real, acomodando-se, obrigatoriamente, aos valores do espírito.
Desembaraçadas do coche físico, ainda mesmo quando temporariamente
imobilizadas nas idéias antropocêntricas que lhes alimentavam os dias, acabarão
apreendendo o imperativo da própria libertação, abrindo janelas interiores que lhes
ventilem os pensamentos.
Se um homem comum da atualidade, ocupando um avião a jato, pode
retirar-se da América, descansar na África e conciliar negócios na Europa, no
espaço de algumas horas, precisa senhorear várias línguas ou remunerar
diferentes intérpretes para movimentar-se com segurança e proveito, imaginemos
o homem desencarnado, na complexidade das sensações novas que o tomam de
assalto, quando a ruptura da represa sensorial lhe extravasa os sentidos. A sede
de comunicação e de solidariedade requeima-lhe o cérebro e comprime-lhe o
coração.
É imprescindível falar e ouvir, perceber e compreender, desonerar-se de
condicionamentos antigos, quebrar velhas fórmulas, ajustar-se a mais amplas
dimensões, expungir o passado e partir de si mesmo.

IX
Idioma internacional e religião universal

Atendamos, desse modo, nós outros, espiritualistas e espíritas, encarnados
e desencarnados, ao incremento do Esperanto, em simultaneidade com o esforço
de restaurar as colunas do Cristianismo, por santuário vivo da Religião Universal,
em bases de amor e sabedoria, no terreno da Bondade Imensurável de Deus e
Sua Justiça indefectível.
Não importa estejamos, na condição de coidealistas do Esperanto, em
sintonia com os nossos irmãos católicos, reformistas, ortodoxos, bramanistas,
budistas, israelitas, sintoístas, maometanos, zoroastristas, ateus e de quaisquer
outras confissões e convicções, porquanto, as correntes de idéias, como as fontes
de níveis diversos que deságuam invariavelmente no mar, alcançam sempre o
oceano da realidade imutável, em cujas águas as advertências da evolução nos
impõem o reconhecimento da própria humildade ante a grandeza da vida, com a
impersonalização de nossa fé.
Desfraldemos, assim, o estandarte verde por símbolo de união!
Em qualquer idade, aprendamos!
Incompreendidos, prossigamos!
Alegres, perseveremos!
Esperanto quer dizer "o que espera".
Marchando e servindo, crendo e amando, imperturbáveis, esperaremos.

X
Em saudação
E agora, Zamenhof,
Que um século termina
Sobre a tua chegada
Ao mundo em transição,
Saudamos-te a grandeza
Em preito reverente.
Depois que deste aos homens
A mensagem de luz
Do Esperanto sublime,
Guerras encarniçadas
Açoitaram de novo
As nações divididas.
Mas do fundo da noite
Em que a discórdia alonga
Azorragues de treva,
A estrela que acendeste
Em verde resplendente
Anuncia a união.
E nós, Esperantistas,
Trabalhando, dispersos,
No chão de todo o Globo,
Repetimos contigo:
— Louvado seja Deus!
Bendito seja o amor!...

(Mensagem psicografada por Francisco Cândido Xavier, a 19 de Janeiro de 1959,
em Uberaba.)


 :)
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 05 de Maio de 2009, 23:01
Olá, Anton:

A sua mensagem tem algumas partes que me suscitam reflexão.

O esperanto, como quase tudo, ganhou uma nova vida com a internet, naturalmente; esperanto e internet é comunicação e comunicação. E nesse aspecto, tem muita razão que foi providencial que, quando a internet passou a ser vastamente usada, já o esperanto tinha boas pernas para andar, e assim deu-se um novo impulso no movimento esperantista.

Nunca entendi como é que as pessoas ficam isoladas sem saber o que fazer com o esperanto que aprenderam. Porque razão não contactou com associações esperantistas, não escreveu postais a esperantistas de outros países, não procurou usar a língua? Muitos o fizeram, e foram esses que passaram o testemunho para o terceiro milénio.

Hoje, de facto, usando a sua expressão, falamos esperanto pela boca, pessoalmente e na internet, pelo telefone, mas também pelos dedos, no MSN e sistemas semelhantes.
Podemos ouvir a língua, de viva voz, no Youtube (faça uma busca pela palavra esperanto no Youtube), comparamos pronúncias, ouvimos música, vemos filmes e outros vídeos, assistimos a lições de esperanto. E depois há as rádios e TVs na net, que também emitem em esperanto, enfim, um mundo à distância de um clique.

Não menospreze a mais valia que os livros em esperanto nos trazem. A menos que consiga ler em línguas estrangeiras exactamente como na sua língua natal, a comparação da leitura em esperanto com a leitura numa língua estrangeira, dá ao esperanto uma vantagem assombrosa. Os esperantistas lêem em esperanto como na sua língua natal, não como o fazem numa língua estrangeira. "Quantos livros?", estará a perguntar. Milhares e milhares. Uns escritos originalmente, outros traduzidos.

Meu amigo, acredite que os esperantistas, mesmo os mais atrasadinhos espiritualmente como eu, têm a consciência que colaboram na construção de um mundo novo.

Um abraço!

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: LourdesMatos em 05 de Maio de 2009, 23:12
Olá a todos,
Já estudei Esperanto em um certo período de minha vida. E estudei movida pela curiosidade de conhecer uma nova língua e que já havia ouvido muito sobre ela.
Foi um período muito bom. Conheci pessoas do mundo inteiro, com as quais mantive laços fraternos de amizade e que aprendi muito também com todas elas.
Depois pela velocidade da vida moderna acabei deixando de lado o estudo e parei de praticar a língua.
Agora pela tecnologia e rapidez da troca de informações acho que posso retomar o estudo.
Gostei de saber que o tema será abordado aqui neste fórum.
Abraços
Lourdes Matos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 05 de Maio de 2009, 23:17
Olá, Elsa:

Obrigado pelo suporte dado pelos textos que enviou.
Há cerca de um ano, saíu um livro, "A língua que veio do céu" que, como eu disse numa recensão que fiz ao livro, em esperanto, foi um livro que desejei durante anos. Esse livro contém excertos de muitos outros livros espíritas, onde o tema "esperanto" é abordado numa perspectiva espírita. Penso que o encontram facilmente no Brasil.
O celebérrimo "Memórias de um suicida", lá para o fim, tem muitas páginas onde se fala do esperanto.
Enfim, não faltam mensagens do plano espiritual, que procuram conduzir as pessoas ao esperanto. Contudo, cada qual sintoniza-se com as suas próprias experiências, e tende a ignorar ou desvalorizar aquilo para que não se preparou.

Já de seguida, numa outra mensagem, e a seu pedido, falarei um pouco sobre o esperanto no mundo dos espíritos.
Tentarei não escrever mensagens demasiado longas, e escrever em cada uma só sobre um tema.

Até já.

João José Santos


Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 05 de Maio de 2009, 23:20
Lourdes:

Há na internet centenas de grupos de discussão onde se pode comunicar em esperanto com outras pessoas.

Bem-vinda!

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Wendling em 05 de Maio de 2009, 23:21
Olá a todos. Boa Noite.
Participando pela primeira vez gostaria de dizer que achei a idéia super interessante pois sempre tive vontade de aprender essa língua. Antes de qualquer pronuncia da minha parte vou visitar o site indicado e após lê-lo entrarei novamente em contato mas na minha opinião todo aprendizado é válido e porque não o esperanto.Se é para somar junto ao espiritismo porque não? Entrarei em contato em brave.
Um abraço
Carla Wendling
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 05 de Maio de 2009, 23:23
Olá, Carla:

Aqui poderá aprender pela internet:
http://pt.lernu.net/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lmxlcm51Lm5ldC8=)

Bem-vinda ao esperanto!

João José Santos

Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Wendling em 05 de Maio de 2009, 23:39
Obrigada Johano por sua pronta resposta. Já tive dando uma olhada lá e depois irei tecer algum comentário proveitoso pois sem saber não devo opinar.
Fique na paz do Senhor e que assim seja
Beijos fraternos
Carla Wendling
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 05 de Maio de 2009, 23:45
A LINGUAGEM NO MUNDO DOS ESPÍRITOS

Alguns espíritas ainda pensam, que após o desencarne, passaremos de imediato a conversar com os amigos espirituais por telepatia, através do pensamento puro, sem que este tenha por suporte uma língua. Tal ideia, vamos dizê-lo claramente, é um conto de fadas, nada mais.

A esmagadora maioria de nós encontrar-se-á no mundo espiritual falando na língua natal que teve na última reencarnação e, eventualmente, numa ou noutra língua estrangeira que tenha aprendido. As memórias das línguas aprendidas noutras vidas só virão após muito tempo passado no mundo espiritual, e a maioria de nós reencarnará sem se recordar de outras vidas.
Sim, mas há casos... Pois há. E Jesus certamente dispõe de outros recursos de comunicação dos quais não temos a mais pálida ideia. Quando lá chegarmos, falaremos desses processos comunicacionais. Até lá, é bom que nos convençamos de que o fenómeno chamado "morte" não nos catapulta a um país onírico, mas a uma situação semelhante à que temos agora.

No mundo dos espíritos, estamos assim divididos, tal como na Terra, em comunidades que falam predominantemente a língua que mais usámos nas várias reencarnações.
Deste modo, as necessidades de utilização do esperanto são tão válidas no mundo dos espíritos, como no mundo dos homens. Como poderia ser de outra maneira, pois se esse mundo é constituído pelos homens que habitam a Terra?

O esperantista checo Francisco Valdomiro Lorenz, que viveu a maior parte da vida no Brasil,
tendo desencarnado com cerca de 90 anos, aprendeu nessa sua última reencarnação mais de 100 línguas. Habitualmente fazia desdobramento consciente e ajudava espíritos perdidos algures no mundo espiritual. Conta ele que, uma vez, ajudara uma menina pequena, que andava perdida, chamando pelo pai e pela mãe na sua língua natal. Lorenz ajudou a menina, porque sabia a língua dela.

Sim, meus amigos.... os filólogos e os linguistas nem sempre são pessoas vãs, cheias de vaidade, que aprendem línguas para beberem cafés na praia a conversarem com turistas. Muitos fazem-no com objectivos sérios, muito variados.

Não basta falar em amor e caridade para se ser caridoso. è necessário conquistar pelo trabalho, estudo e, muitas vezes, pelo sacrifício, os instrumentos que nos permitem ajudar os outros.

Saluton!

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Elsamar em 05 de Maio de 2009, 23:54
É verdade, amigo Johano,

eu penso que muitos espíritas têm a noção (penso eu que errada) que todos os espíritos comunicam através do pensamento, quando isso só acontecerá já em planos mais elevados.

 ;)
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: wolfgang em 06 de Maio de 2009, 00:06
Olá,
O Esperanto pode ser vantajoso para quem não sabe línguas estrangeiras, contudo se existe o Inglês que é mundialmente conhecido, para quê estar a gastar os neurónios com uma outra língua. Além disso, o Inglês é uma mais valia para arranjar trabalho, viajar e até se pode ler o LE em inglês. Nada existe de prioritário para aprender a DE que dê previlégios ao Esperanto. Como estamos numa sociedade livre, cada um deve aprender a língua que lhe der mais prazer. Ah...já me esquecia..o Inglês é foi criado por um povo há séculos e não foi inventada como uma reação a outra língua que predominava e que estava ligada ao comércio mercantilista e a uma bloco capitalista. Como dizem--" your arguments can't hold water"
Muita luz para todos!
Francisco Carvalho - Professor de Inglês
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Marlabs em 06 de Maio de 2009, 00:09
Esperanto é um tema novo para mim. Estudei numa Faculdade que iniciou o curso de Esperanto e não deu continuidade. Não entendia muito mas achei a proposta muito interessante possibilitar a comunicação entre várias culturas.
Hoje estudando o espitirismo pouco coisa foi comentada até o momento.
Poucas citações sobre a facilidade da comunicação citada pelos espiritos.
Vou tentar veririfcar os demais comentários. O vídeo sobre o Esperanto esclarece a importancia do mesmo no processo de linguagem.
Saudações a todos!
Marlene
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 06 de Maio de 2009, 00:12
Elsa:

Estou convencido, que o desprendimento necessário da matéria, que nos permite a relação telepática consciente, no mundo dos espíritos, depende muito mais do nosso desenvolvimento moral do que intelectual.

Analisemos duas situações do conhecimento geral do bom leitor espírita.

Se bem me lembro dos livros de André Luís, lidos há tanto tempo que já me parece que foi noutra reencarnação, espíritos bons e já razoavelmente elevados necessitavam de tecnologia para comunicar com aqueles que descem à crosta. Ora, se a relação telepática consciente fosse tão frequente e fácil de alcançar, eles não necessitariam de tecnologia. Lembro que o primeiro relato de algo semelhante à televisão no mundo espiritual, no Nosso Lar se não estou em erro, occorreu antes de existirem televisores entre os reencarnados.

É sabido, que há espíritos de desenvolvimento intelectual apreciável, que ainda se encontram entre os espíritos menos evoluídos moralmente. Se o desenvolvimento intelectual os levasse à telepatia consciente... bem, era uma "festa"!, as suas capacidades de comunicação aumentariam exponencialmente a sua acção maléfica.
Parece que esse salto da comunicação linguística para a telepática fez Deus depender do desenvolvimento moral. Assim, os mais traquinas têm a sua acção mais limitada.

É claro que a relação telepática existe até entre encarnados. Por essa razão, referi-me ao processo telepático que permite uma comunicação semelhante à usada tendo uma língua como suporte, por telepatia consciente.

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: DENISE LE em 06 de Maio de 2009, 00:20
SOBRE A LINGUAGEM NO MUNDO ESPIRITUAL

Linguagem: a linguagem oficial entre os Espíritos é a do pensamento. No entanto, muitas almas ainda involuídas, não conseguem se comunicar através do pensamento, donde a necessidade de palavra articulada.
Assim sendo, vamos observar colônias onde se fala o português, o inglês, etc.;
 PORTAL PANORAMA ESPÍRITA

GOSTARÍAMOS DE DIZER AOS AMIGOS QUE NÃO SOMOS CONTRA AO ESPERANTO, MUITO PELO CONTRÁRIO.ACHAMOS IMPORTANTÍSSIMO TUDO O QUE VISA O CRESCIMENTO DO SER HUMANO, RUMO A EVOLUÇÃO.

MAS NÓS GOSTAMOS DE ESTUDAR A DOUTRINA E SABEMOS QUE NO PLANO ESPIRITUAL, NAS COLÔNIAS, NÃO EXISTE UMA MODIFICAÇÃO ABRUPTA DO QUE SOMOS, E PELA NOSSA LITERATURA ESPÍRITA APRENDEMOS TAMBÉM QUE NAS COLÔNIAS ESPÍRUAIS ELES NÃO FAZEM NADA PARA CHOCAR O RECÉM-DESENCARNADO.PORISSO EXISTEM VÁRIOS TEMPLOS DE ACORDO COM A FÉ QUE CADA UM PROFESSAVA.
DISE APENAS QUE OS ESPÍRITOS SE COMUNICAM ATRAVÉS DO PENSAMENTO O QUAL REAFIRMO E MOSTRO ATRAVÉS DESSE SITE E OUTROS QUE SE OS IRMÃOS QUISEREM POSSO PESQUISAR MAIS E TRAZER PARA VCS
JÁ ESTUDEI VÁRIOS LIVROS SOBRE COLÔNIAS ESPIRITUAIS E ADORO ESSE TEMA.
ESTOU AQUI PARA SOMAR E NÃO PARA POLEMIZAR.
ABRAÇOS FRATERNOS
DENISE LEÃO
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Taroco em 06 de Maio de 2009, 00:27
 Olá,

 Adoraria aprender mais sobre o Esperanto, aqui na Casa Espírita que frequento já se falou um pouco nela e tem pessoas que falam entre si e se diponibilizaram a ensinar mas falta um ajuste de tempo que dê para todos. Vamos estudar!!!
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Elsamar em 06 de Maio de 2009, 00:36
SOBRE A LINGUAGEM NO MUNDO ESPIRITUAL

Linguagem: a linguagem oficial entre os Espíritos é a do pensamento. No entanto, muitas almas ainda involuídas, não conseguem se comunicar através do pensamento, donde a necessidade de palavra articulada.
Assim sendo, vamos observar colônias onde se fala o português, o inglês, etc.;
 

Então Denise, parece que estamos de acordo, a linguagem oficial dos espíritos pode ser o pensamento, mas parece que alguns ainda necessitam da palavra articulada.
Assim como em muitos países africanos ou em Timor, a língua oficial é o português, mas haverá muitos habitantes desses países que só falam nos seus dialectos.

Caro Francisco,
o motivo da sua posição como defensor da aprendizagem da língua inglesa é óbvio, mas o objectivo deste estudo, penso eu, não é impôr a aprendizagem do esperanto, mas sim uma análise sobre uma língua com objectivos muitos próprios e que pelos vistos ainda é desconhecida de muitos.
Agora penso que os seus argumentos não têm muita sustentabilidade:

O Esperanto pode ser vantajoso para quem não sabe línguas estrangeiras, contudo se existe o Inglês que é mundialmente conhecido, para quê estar a gastar os neurónios com uma outra língua.

Então para quê aprender françês, alemão, italiano, etc?

É uma questão de gosto. Não somos obrigados todos a gostar de inglês.

E porque não aprender inglês e outra língua qualquer? Uma coisa não invalida a outra.

 ;)
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 06 de Maio de 2009, 00:43
Caro Wolfgang:

Não me repetirei. Portanto, para entender completamente a minha resposta, se isso o interessar, deverá ler as mensagens que escrevi anteriormente.

Primeiro, o esperanto não nasceu por reacção a qualquer outra língua. O esperanto nasceu na Terra em 1887, e o inglês só passou a ser dominante após 1945.
Se ler alguma informação sobre a história do esperanto, verá que essa sua ideia é destituída de fundamentação histórica.

A posição que o inglês ocupa no mundo é semelhante à que o francês ocupava antes da Segunda Guerra Mundial. Outras línguas, como o português, o castelhano, o latim e o grego tiveram, na época de predomínio de tais povos, a sua posição de língua internacional mais usada. Assim, só o predomínio bélico e económico dos EUA e do RU dá ao inglês a posição que detém no mundo.

O inglês não é mais fácil de aprender do que as outras línguas étnicas.
Como língua natal, qualquer criança chinesa de 5 anos fala tão bem chinês, como uma criança inglesa, da mesma idade, fala inglês.
Como língua estrangeira, o inglês tem as suas vantagens e as suas desvantagens na aprendizagem. Por um lado, a gramática necessária para falar (mal) a língua, é mais fácil do que, por exemplo, a do alemão. Por outro lado, enquanto o alemão se lê como se escreve, o inglês praticamente são três línguas numa: é a língua escrita, mais a língua falada (que com frequência se distancia muito da escrita), e ainda a língua semântica, pois os vocábulos latinos que encontramos no inglês, frequentemente têm um significado muito diferente dos mesmos vocábulos usados nas línguas latinas.

Existe uma falsa ideia de que todo o mundo fala inglês. Vê-se um jornalista na TV falando em inglês num país exótico, e ficamos com a impressão que toda a gente fala inglês. O que não se diz, é quantos quilómetros o jornalista teve que palmilhar para encontrar alguém que arranhasse o inglês.

Se o inglês é tão fácil, por que razão a União Europeia necessita de um batalhão de tradutores e intérpretes, que trabalham sobre textos de pessoas altamente escolarizadas, como são os deputados europeus? Porque não falam eles todos apenas em inglês, como os esperantistas falam apenas em esperanto com a mesma desenvoltura que temos nas nossas línguas natais?

Muito poucos aprendem o suficiente de inglês para terem um domínio na língua, como têm na sua língua natal. Ou se nasceu num país anglófono, ou se emigrou, ou se fez um curso superior de inglês. Todos os outros, a esmagadora maioria da população terrestre, tem que aguentar expressões, todos os dias, como "book crossing", entre outras piroseiras, porque não sabem dizer na língua de Camões "troca de livros". Dá dó!

Saluton! Viva! e olhe... Fair well!

;)

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Anton Kiudero em 06 de Maio de 2009, 00:50

Aproveito para deixar uma mensagem psicografada por Chico Xavier.
O Esperanto como Revelação
Pelo Espírito de Francisco Valdomiro Lorenz


Menina,

Esta foi talvez a mensagem mais interessante que li ultimamente. Nunca o havia lido e da muito o que pensar.

Anton


Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Wendling em 06 de Maio de 2009, 00:54
1. Sabe o que é o esperanto?
- É uma língua criada na tentativa de facilitar a comunicação e aproximação entre povos de línguas diferentes.
2. Será que o esperanto ainda tem lugar num mundo onde o domínio da língua inglesa parece evidente?
- Não é uma questão de espaço entre inglês/esperanto. Cada língua tem sua finalidade de existir e o esperanto poderia ser uma tentativa de se construir uma linguagem mundialmente aceita.
3. Porque devem os espíritas divulgar o esperanto? Que tem isso a ver com o espiritismo?
- O espiritismo em si não precisa ser divulgado.Não somos angariadores de adeptos e sim preconizadores do amor e da caridade e para esses dois gestos não precisam palavras e sim ação.
4. Que papel pode desempenhar o esperanto na divulgação do espiritismo?
- Como disse anteriormente, na minha opinião, o espiritismo deve ser divulgado por meio das ações, palavras se perdem no tempo.
5. Será o esperanto útil como língua de relação entre espíritas?
- A espiritualidade não irá se preocupar se você sabe ou não esperanto, inglês, francês ou qualquer outra língua. Quando necessário ela se fará presente em qualquer idioma.
6. No mundo espiritual, será que o esperanto nos pode ajudar de algum modo?
- No mundo espiritual todos estamos conectados a um só pensamento e objetivo: a prática do bem e isso dispensa palavras.
7. Porque razão vários espíritos, através de obras mediúnicas, terão insistido para que os espíritas divulguem o esperanto?
- Porque na espiritualidade não se permite parar e o estudo e o aprendizado é uma constante mesmo nas altas esferas. Somente aprendendo estaremos aptos a lutar pelo bem comum.

Johano no meu parco entendimento do que seja espiritismo e espiritualidade todo aprendizado é válido e merece louvor se colocarmos em prática para o bem do próximo e se o esperanto é uma língua que sabe falar a linguagem do amor e da caridade que seja bem vinda ao mundo e para o mundo.
Espero ter conseguido me expressar a contento e imagino que esse tenha sido seu objetivo ao sugerir esse estudo.
Na paz do Senhor
Beijos fraternos
Carla Wendling
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Elsamar em 06 de Maio de 2009, 00:57

Menina,

Esta foi talvez a mensagem mais interessante que li ultimamente. Nunca o havia lido e da muto o que pensar.


Verdade amigo Anton, dá mesmo muito que pensar.

E obrigada pelo "menina". Até vou dormir melhor. :D :D
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 06 de Maio de 2009, 01:02
Ainda em relação ao inglês, gostaria de deixar claro mais umas coisitas.

Aconselho toda a gente a aprender inglês, matemática, a jogar xadrês e a fazer Sudoku, além de muitas outras coisas.
Isso não tem nada a ver com a opção de estudar esperanto.
Estuda-se esperanto por razões diferentes das que nos levam a estudar inglês.
Estudamos inglês para viver num mundo injusto, para ganhar dinheiro, ou porque gostamos da língua.
Estudamos esperanto por um ideal de construção de um mundo melhor, porque gostamos de estar numa comunidade de pessoas que não se sentem importantes na imposição de uma língua, mas que valorizam a fraternidade internacional. Estudamos esperanto também para ler com a mesma desenvoltura com que o fazemos na nossa língua mãe, e muitos afirmam que as suas competências na aprendizagem de línguas melhorou muito, após terem aprendido esperanto. E aprendemos esperanto porque... nos apaixonámos fatalmente por esta língua.

De resto, "de gustibus non disputandum", não... não é inglês nem esperanto, é latim, uma língua que todos já falámos, há muitos anos; mas quantos se lembram dessas reencarnações? Pois é... o inglês domina há meio século, e o latim dominou durante uns 600 anos. Ahh, a frase significa "não se discuta acerca de gostos". Aqui pelo Alentejo, qualquer vizinho meu diria em bom alentejanês: "cada um come do que gosta".

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Wendling em 06 de Maio de 2009, 01:35
Johano
Concordo com você e muito. Saber inglês hoje é exigência de mercado. Já aprender esperanto é uma questão de opção e encanto pelo simples fato de estar aprendendo algo novo. E renovar é sem dúvida uma das práticas da espiritualidade.
Beijos fraternos
Carla Wendling
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: brasilianissima em 06 de Maio de 2009, 01:38
Pôxa! Minha opinião contrária ao esperantofoi tirada!Grandes espíritas vocês são!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Se a opinião for contrária, não se pode participar!!!!!!!!!!!!Querodistâncias de vocês!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: M em 06 de Maio de 2009, 01:40
Eu também sou dos que tinham a ideia de que o Inglês, assim como assim, já está mais a caminho de ser a língua franca do planeta. Na Internet creio que já é a língua de eleição. Veja-se, p. ex., os comentários do youtube, dos myspace & C.a.. Quando aparece alguém a falar Francês, Alemão, Espanhol, Chinês ou Português, logo se levanta um coro de "translation, please!".

Ao contrário do amigo Vitor Santos*, até gostava de ler aqui algumas coisas escritas em Esperanto, e de ter uma panorâmica breve da base gramatical e de construção dos fonemas. Uma coisa que me intriga no Esperanto é a pronúncia. Os ingleses falam "redondo", os franceses parecem serrotes falantes, os brasileiros falam Português com sal, o Alemão até cansa só de ouvir, dá a ideia de que é preciso fazer uma ginástica enorme para falar aquilo, o Italiano é musical, etc..

M.

P.S. - Brasilianíssima, acabei de ler a sua mensagem anterior, contrária ao Esperanto. Tem a certeza de que desapareceu?  ??? Fui verificar e está lá, no seu lugar!

* corrigido posteriormente de "Victor" para "Vitor Santos", para não haver confusões "vitorinas" ;)
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Penn em 06 de Maio de 2009, 02:05
Brasileirissia, tem li sua mensagem..Apenas gostaria de dizer-lhe que realmente deveriam ser publicados livros em outros idiomas, mas que bom que existe em esperanto para que muitos irmãos possam compreende-los!!!Que bom que tens o dom da língua Italiana para poder ajudar outros irmãos também!!!

Aos amigos que passaram o site de cursos de esperanto, muito obrigada, já iniciei meus estudos e estou amando!!!

Desejo que todos vcs possam aprender mais e mais sobre isso, afinal, aprender é sempre bom para o espirito!!Perda de tempo é ficar parado no lugar vendo a vida passar e apenas julgar os feitos alheios!!!

Que o nosso bom Deus possa continuar nos auxiliando nessa jornada!!

Penn
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 06 de Maio de 2009, 02:10
Olá, Mário:

Vou respondendo às questões técnicas que me forem fazendo acerca do esperanto.
Achei graça às suas observações quanto às pronúncias das línguas europeias mais conhecidas.

Pronúncia do esperanto:
28 letras que correspondem a 28 sons.
Cada letra é pronunciada sempre da mesma maneira, seja qual for a sua posição na palavra.
Não há acentos para marcar a sílaba tónica. A sílaba tónica é sempre a penúltima. Por exemplo, na palavra "spiritismo" conta-se do fim da palavra para o princípio. A sílaba tónica é a segunda: "tis".
As vogais são a,e,i,o,u, sempre abertas (mesmo que alguns livros digam o contrário)
Duas semivogais: j (com o som de "i" breve) - ŭ (com o som de "u" breve)
Põe-se aquele sinalzinho sobre o "ŭ", que se chama braquia, para o distinguir do "u" puramente vocálico.
21 consoantes.
Algumas letras requerem explicação especial.
Olhe, como estou a escrever um manual, "Esperanto em 30 horas", e já tenho essa parte escrita, vou juntá-la em anexo a esta mensagem. É mais fácil.

Disponha sempre.
Para mim ensinar esperanto é um prazer,
a espíritas é um prazer duplo.

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 06 de Maio de 2009, 02:41
Para todos os que nunca ouviram uma canção em esperanto:

http://www.youtube.com/watch?v=gskITRdJk7A (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWdza0lUUmRKazdB)

Oiçam este mocito a cantar em esperanto e a tocar violino.
A pronúncia dele é modelar.

Divirtam-se!

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Nia em 06 de Maio de 2009, 09:19
Olá, Amigos!  :)

Eu já algum tempo que me interessei pelo estudo do esperanto, não sei dizer exactamente a razão, é como se fosse um chamamento interno e, por isso, tenho um curso que se instala no computador.

Para quem estiver interessado, aqui fica o link:

http://www.kurso.com.br/bazo/elshuto.php?pt (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5rdXJzby5jb20uYnIvYmF6by9lbHNodXRvLnBocD9wdA==)

Beijinhos  :-*
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Elsamar em 06 de Maio de 2009, 10:06
Bom dia,

já agora para completar a informação da amiga Nia e para quem estiver interessado em escrever correctamente o esperanto, pode baixar este programa:

http://www.esperanto.mv.ru/Ek/index.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3BlcmFudG8ubXYucnUvRWsvaW5kZXguaHRtbA==)

Assim conseguirá escrever os sinais diacríticos

ĝ ĥ ŝ ĵ aŭ

Ĝis baldaŭ!
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: AnaG em 06 de Maio de 2009, 10:21
Ola a todos!

Acho magnifico que se estabeleça uma linguagem universal, que possibilite o facil entendimento entre todos os humanos. Mas penso que antes desse passo há um passo mais dificil a dar, que parte do interior de cada um de nós. Mais facil seria estabelecer uma linguagem universal se todos entendessemos e aplicassemos melhor os ensinamentos do grande mestre.... Se todos pudessemos usar da boa vontade com todos os que nos cruzam os caminhos, se todos conseguissemos estabelecer um dialogo aberto e sincero com os que temos mais proximos de nós. Acho muito bem que se tente comunicar com pessoas do outro lado do mundo, mas talvez o mundo fosse um local bem mais agradavel se todos conseguimos comunicar com os que nos partilham o lar..., com os nossos vizinhos..., com os colegas de trabalho....etc, etc, e depois sim, alargar ao resto do mundo!

Pensem nisto!!!

Muita paz a todos.
(E continuem com os avanços em esperanto, eu vou começar (tentar)... mas não é suficiente, primeiro a reforma intima!)

Ana G
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: hcancela em 06 de Maio de 2009, 11:12
Olá amigos(as)

Segundo alguns entendidos nas letras, neste e no outro mundo( ;D) o esperanto será a forma de comunicação do futuro,(vale o que vale).

Sobre ela não percebo nada, mas uma coisa para mim é certa?

Acredito que no futuro haverá com certeza um meio de comunicação, no qual todos nós haveremos de nos comunicar, sem qualquer entrave(todos nos perceberemos), e se é o esperanto ou outro, não o sei.

Mas agrada-me e muito a ideia de um dia podermos falar de forma a nos entendermos :D, ai isso agrada-me. ;)


SAUDAÇÕES FRATERNAS




Título: Re: [Estudo Maio 09] - Espeas ranto
Enviado por: Niluza em 06 de Maio de 2009, 12:26
Saudações Amigos Fraternos

Alguns anos recebi orientação do meu mentor espiritual para buscar
conhecimento "Esperanto".

Iniciei estudos no Brasil, sou ainda muito rústica no assunto. Entretanto, em casa temos como principio que "Conhecimento não ocupa espaço ", assim estamos (eu e meu marido) no passinho da formiga aprendendo o Esperanto em casa com o apoio da internet e decidimos aprender todos os dias uma palavra nova nesta linguagem.

Posso dizer que é apaixonante, porque cada palavrinha que aprendemos é um novo desafio.

Claro se pudermos ter acesso à aulas na Zona de Lisboa ou no Concelho de Oeiras aonde residimos será ainda mais gratificante.

Ficamos no aguardo de mais informações à respeito do assunto.

Além do site "lernu" como já citaram no Fórum, baixamos no nosso pc o curso e gostaria de colocar neste espaço para aqueles como nós que também tem vontade de conhecer mais o Esperanto.

É legal porque além de ouvirmos as palavras tem ferramentas aonde através do microfone podemos falar em esperanto e ouvir como esta nossa pronúncia. Muito bom ...bem interativo!


http://superdownloads.uol.com.br/busca/esperanto.s1.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3N1cGVyZG93bmxvYWRzLnVvbC5jb20uYnIvYnVzY2EvZXNwZXJhbnRvLnMxLmh0bWw=)

Afetos e Luz

Niluza e Hugo








Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 06 de Maio de 2009, 13:13
Eis algumas recomendações para quem estiver a aprender esperanto sozinho, em livros ou na internet:

1. Siga as recomendações quanto à pronúncia, que deixei ontem anexado a uma mensagem.
2. Para já, enquanto não escreve muito em esperanto, use o sistema do H criado pelo Zamenhof, como explico nesse anexo, ou seja, como não pode escrever Ĉ - Ĝ - Ĵ - Ĥ - Ŝ - Ŭ, escreva CH - GH - JH - HH - SH - U (como o outro U)
3. Atenção às vogais, elas devem ser abertas, como faz o rapaz que canta e toca violino. Não ligue a recomendações do tipo que haja vogais meias abertas ou meias fechadas. As vogais são todas abertas.
4. o R deve ser pronunciado como na palavra portuguesa "porta", nunca como em "rato".
5. Quando tiver que pronunciar "_nj_", como na palavra "sinjoro" (senhor), não nasalize, não faça "_nh_". Leia "sinjoro" assim: "sin-jo-ro". Com essa divisão silábica, já não nasaliza.
6. o M e o N não devem ser nasalizados. Em esperanto não se fala pelo nariz. Sinta o ponto de articulação ao pronunciar essas consoantes. Quando disser M, os dois lábios devem tocar um no outro, quando disser N, a língua tem que tocar no céu da boca, perto dos dentes superiores.

Coloquem-me as dúvidas que tiverem.
Não se esqueçam, em relação a qualquer assunto, há mil e uma maneiras de fazer mal feito, e algumas de fazer bem feito. Nisto, o esperanto não é excepção.

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Thiago em 06 de Maio de 2009, 13:57
Será que o esperanto ainda tem lugar num mundo onde o domínio da língua inglesa parece evidente?
Tem sim. Principalmente tendo a lingua inglesa tanta influência econômica.

Porque devem os espíritas divulgar o esperanto? Que tem isso a ver com o espiritismo?
Devem divulgar os que gostarem. Temos só no brazil 30% de pessoas que são simpaticas ao espiritismo. Isso ajuda a lingua a crescer.

Será o esperanto útil como língua de relação entre espíritas?
No mundo espiritual, será que o esperanto nos pode ajudar de algum modo?
Uma lingua mundial comum, e de fácil conversação ajuda sempre :)

Porque razão vários espíritos, através de obras mediúnicas, terão insistido para que os espíritas divulguem o esperanto?
Para termos uma linguagem comum mundial

Aprender não ocupa espaço  :)

Para ajudar:
http://espcon.sourceforge.net/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL2VzcGNvbi5zb3VyY2Vmb3JnZS5uZXQv)
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: ROSINEI FESTINALLI em 06 de Maio de 2009, 15:32
O Esperanto e o Movimento Espírita Brasileiro
A iniciativa de chamar a atenção dos espíritas para o Esperanto nós a devemos ao vulto ímpar de Leopoldo Cirne, quando, no exercício da presidência da Federação Espírita Brasileira, faz publicar manifestação de espíritas franceses a respeito do idioma que, então, contava apenas 22 anos de existência.
A argumentação contida nesse documento permanece atualíssima, destacando-se, sobretudo, um elemento de inspiração mais tarde cabalmente confirmado, isto é, o fato de que o Esperanto nasceu no plano espiritual para solucionar problema lingüístico lá existente. Juntamente com as mensagens A Missão do Esperanto, do Espírito Emmanuel, e O Esperanto como Revelação, do Espírito Francisco Valdomiro Lorenz, ambas recebidas psicograficamente por Francisco Cândido Xavier, respectivamente em 19.01.40 e 19.01.59, o artigo transcrito em REFORMADOR de 15 de fevereiro de 1909 compõe a tríade inspiradora das realizações esperantistas nos círculos espíritas do Brasil.
Eis a íntegra do escrito da autoria de J. Camille Chaigneau que, segundo REFORMADOR, havia sido impresso em 1908, na revista de Gabriel Delanne, e posteriormente reproduzido por “La Vie d’Outre Tombe”, de Charleroi, com o título O Esperanto e o Espiritismo:
“O Esperanto é uma língua artificial criada pelo Dr. Zamenhof, contando aderentes no mundo inteiro (mais de 80.000) e afirmando a sua vitalidade crescente, os seus progressos imensos em reuniões de Congressos notáveis, pela sua facilidade e seus méritos intrínsecos.
Existe a seu favor um argumento que tudo resolve: é falado.
Não ameaça qualquer língua nacional e foi escolhido por uma comissão de sábios como língua auxiliar internacional, recomendável à adoção nos diferentes países. Por isso, a maior parte dos movimentos de caráter universal começaram a servir-se do Esperanto.
Os documentos mais importantes vindos dos mais diversos países do mundo podem ser concentrados em uma revista comum, e, graças a uma língua neutra, ser postos ao alcance de todos os que estudam uma mesma ordem de questões. Pensando na quantidade de fatos que a nós espíritas nos escapam por falta de tradução, na demora que essa mesma tradução traz à nossa documentação, parece que o Espiritismo deve ter todo o interesse em constituir uma revista central em que os fatos mais salientes possam vir grupar-se, graças a uma língua comum a todos os países.
É preciso, pois, que o Espiritismo aproveite essas vantagens. Somente o fato de se servir do Esperanto estabelece um laço fraterno entre todos os esperantistas e favorece a intercomunicação das doutrinas escritas ou faladas. É de absoluta utilidade para toda idéia sincera.
A adesão de uma coletividade ao Esperanto é uma força de engrandecimento para esta língua, mas, em compensação, essa coletividade goza da força comunicativa intrinsecamente contida no Esperanto.
Se quiséssemos procurar a gênese dessa língua, verificaríamos que ela aparece como um fato de colaboração com o Invisível.
Essa impersonalidade constitui a sua superioridade; essa assistência faz a sua força de atração.
Todos aqueles que trabalham no campo do progresso concorrerão para esta obra tão bela e tão fecunda à aproximação dos homens. O Esperanto possui a chama da fraternidade; ele viverá.
Compete aos espíritas aproveitar as suas aspirações vivificantes e dar-lhes um reforço de vitalidade.”
*
O crescimento da família espírita mundial, impondo a necessidade das relações entre os movimentos de diferentes nações, deu-lhes mais nítida consciência do problema lingüístico com todo o seu cortejo de prejuízos materiais e espirituais. E o instrumento para que tal obstáculo seja facilmente removido está às mãos.
Como seria natural, aos espíritas brasileiros coube a tarefa de, acolhendo a nobre criação de Zamenhof, cultivá-la, difundi-la, utilizá-la em seus círculos, para que, no momento oportuno, os confrades de outras terras tivessem facilitada a sua adoção.
Cumpramos, pois, agora mais essa etapa do programa relativo ao Esperanto nos círculos do Espiritismo. Estendamo-lo aos nossos irmãos de outros continentes, façamos dele a nossa língua comum para as relações internacionais, e certamente conheceremos um surto de progresso digno de um ideal universalista como é o Espiritismo Cristão.

Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Elsamar em 06 de Maio de 2009, 15:37
Johano,

Em relação a esta sua recomendação:

2. Para já, enquanto não escreve muito em esperanto, use o sistema do H criado pelo Zamenhof, como explico nesse anexo, ou seja, como não pode escrever Ĉ - Ĝ - Ĵ - Ĥ - Ŝ - Ŭ, escreva CH - GH - JH - HH - SH - U (como o outro U)

Porque é que no Lernu se usa o sistema do X (cx, gx, jx, etc)?
É a mesma coisa?

Agradeço desde já a sua explicação.
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Victor Passos em 06 de Maio de 2009, 15:43
OLa Amigo Johano
Muita paz

       Antes demais e para não haver confusão...gostava que destinguissem Vitor ...de Victor..não por ser diferente do companheiro, por contrário, sou bem Amigo dele .Será    fácil...Vitor Santos  ou VICTOR PASSOS, isto é para retirar equivocos e já não tem sido poucos...

      Mas vamos ao que interessa Amigo Johano, dou-lhe desde já os parabens por nos trazer algo que muitos irmãos, como eu não sabem nada,.
  Conheço realmente o Esperanto de se falar...mas soletra-lo nem pó...
  Porém, meu bom Amigo espero e vou fazer por durante este ciclo de estudos , aprender algo que sendo novo para mim é sempre importante para qualquer espirito que queira crescer em conhecimento e quem sabe na dificuldade de outras linguas esta se tornar mais facil de entrosar e poder ser falada...

Para já tenho já materia para estudar, os sites que enviaram e agradecer desde  já a generosidade de trazer até nós o Esperanto, voltarei com algumas palavras em Esperanto pode crer....

Abraço bem-haja

Muita paz e abraço fraterno

VICTOR PASSOS
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: wolfgang em 06 de Maio de 2009, 16:29
Olá, irmãos espíritas!

Parece-me que em vez de termos um argumento relativo ao esperanto e à sua  importância, deveriamos antes enveredar por discutir certos aspectos da DE.
O esperanto é uma maneira dos encarnados se comunicarem originalmente. Fará sentido portugueses e brasileiros usarem o esperanto para estabeleceram uma comunicação, quer escrita, quer oral? Parece-me que não. Se um vietnamita e um português se encontrarem e tiverem o esperanto em comum, então sim, fará todo o sentido. As línguas existem para podermos comunicar uns com os outros e, sabe Deus, quantas vezes o uso das palavras, mesmo em nativos do mesmo país, não consegue realizar uma boa comunicação. Mas para os desencarnados. Ouvi falar em colónias de espíritos. Confesso que sou um parendiz da DE e o meu orientador é o "barrigudinho" Allan Kardec.  Como foi ele o grande codificador, sigo-o à risca. Penso que ele nunca falou de colónias. Aliás, o termo colónias é algo pejorativo, pelo menos para nós, os portugueses. Ora, os espiritos desencarnados agrupam-se por afinidades e pelos graus de perfeição moral e a comunicação é pura e simplesmente o que chamamos de mental,não necessitando palavras, daí ser fácil um medium psicografar na sua língua, um espírito que, enquanto encarnado, teve outra língua diferente. Compreendo que exista um movimento de reactivar o uso do esperanto, contudo parece-me muito mais importante discutir os temas da DE, com rigor e com os acrescentos honestos que cada um tenha em sua posse. Viva a comunicação entre a pessoas!
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Vitor Santos em 06 de Maio de 2009, 17:25
Olá

Citar
Estudamos esperanto por um ideal de construção de um mundo melhor, porque gostamos de estar numa comunidade de pessoas que não se sentem importantes na imposição de uma língua, mas que valorizam a fraternidade internacional.

Eu não me sinto nada afectado pela lingua mais usada a nivel mundial ser o inglês e não o português. Nem vejo qualquer razão para me sentir afectado por isso. Se há ingleses ou americanos que querem impor a sua lingua por questão de orgulho ou por outras razões, o problema é deles, não é meu.

Eu falo ou leio as linguas que sei e que mais me são úteis e para mim nenhuma vale mais do que a outra. A lingua é um simples meio. Quando quero atravessar um rio, tanto me faz ir num barco branco, como preto, como vermelho, o que me interessa é atravessar o rio.

O nacionalismo tem utilidade e sentido. Como tem sentido a familia de sangue, a terra e a casa onde moramos. Temos de nos tentar integrar, comunicar e cooperar com as comunidades a que pertencemos, mas os orgulhos nacionalistas, de lingua, de religião, de cor da pele, etc. são muito perigosos e nocivos, como mostra a história.

Não foi a vontade de impor a lingua inglesa que a fez tornar-se a lingua mais falada, foi a pujança das economias anglo-saxónicas no séc. XX. Quem faz maior esforço por impor a sua lingua são os franceses, não os anglo-saxónicos. E como se pode constatar têm perdido
terreno.

Enfim, não me afecta nada viver numa comunidade de pessoas que se sentem ou não importantes por a lingua mais falada ser a sua. Isso não é razão para aprender esperanto. A tentativa de impor o Esperanto não ma parece mais meritória do que a tentativa de impor outra lingua qualquer. Porque razão havia de o ser?

Em relação à comunicação entre espiritos, é preciso ver que os espiritos não têm corpo fisico, nem cordas vocais, nem aparelho auditivo. A verbalização existe para dar expressão fisica a uma imagem mental. Depois as cordas vocais e a boca geram ondas de pressão de ar que, por sua vez vão atingir os ouvidos das pessoas e transformar-se num sinal electroquimico que chega ao cerebro. Não havendo comunicação fisica será que as palavras servem para alguma coisa?

Para além disso, os espiritos no espaço, onde não existe uma atmosfera gasosa, como na terra, não poderiam comunicar como nós, pois não se formam ondas de pressão de ar.

Sinceramente não acredito na teoria de que os desencarnados falam e ouvem do mesmo modo que nós. Os mecanismos de percepção dos espiritos são diferentes e até já existem em nós, pois nós somos espiritos, embora encarnados. Quando conseguimos percepcionar através desses mecanismos dizemos que é um fenómeno de emancipação do espirito.

Alguém conhece estudos devidamente comprovados, pelo menos ao nivel da forma como Kardec confirmava as informações do espiritos, que digam que os espiritos necessitam da palavra para comunicar?

O médium Francisco Cândido Xavier, embora tendo sido, aqui na terra, uma pessoa muito especial, que todos admiramos e respeitamos muito, no que se refere aos seus trabalhos mediunicos, ele era apenas o médium. Nas comunicações que recebeu ele era um simples intermediário. Não me chegam uma ou mais psicografias do mesmo médium para comprovar nada. É assim que me parece sensato pensar. Compreendo que o mensageiro traga prestigio à mensagem (disso não há dúvidas), através do seu comportamento exemplar, mas julgo que não chega o nome mensageiro, para credibilizar uma mensagem. O mensageiro é uma coisa, a mensagem é outra.  

Os surdos quando chegarem ao mundo espiritual terão muita dificuldade de comunicar, não? Se não arranjarem no além quem saiba linguagem gestual...Os mudos tb não poderão falar, quando desencarnarem? Se eles não podiam falar aqui na terra, como vão falar no além? Será que os mudos estão livres dos obsessores que não sabem linguagem gestual?

Então como é que os obsessores lêem os nossos pensamentos se nós estivermos caladinhos? Supomos que eu estou a imaginar uma mesa. Será que os meus obsessores, se existem, têm um tradutor para passar a minha visualização da mesa para palavras portuguesas?

Conclusão:

- Não estou convencido que a linguagem dos espiritos dependa dos idiomas que falavam quando estavam encarnados, pelas razões acima citadas.

- Não estou convencido que o Esperanto seja uma linguagem especial, do ponto de vista espiritual. Porque é que os espiritos saberem todos inglês é pior do que saberem todos esperanto? O que interessa não é que se entendam?

- Não estou convencido que a motivação de tornar o Esperanto a lingua mais bem conhecida a nivel internacional, seja mais nobre do que a vontade de tornar qualquer outra lingua a lingua mais falada a nivel internacional.  

Perdoem-me se estou a pensar mal, mas acreditem que que aquilo que escrevi é realmente o que penso, por enquanto. Vamos ver se consigo ao longo deste estudo compreender as coisas de outra forma. Em vez de me chamarem ignorante, o que é decerto uma tentação e não deixa de ser verdade, neste assunto, se quiserem e puderem fazer esse favor, podiam explicar-me melhor as vantagens do Esperanto?  :)

bem hajam
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Carlos Ribeiro em 06 de Maio de 2009, 17:42
Citar
Em vez de me chamarem ignorante, o que é decerto uma tentação e não deixa de ser verdade, neste assunto, se quiserem e puderem fazer esse favor, podiam explicar-me melhor as vantagens do Esperanto?
- Vitor Santos

Pois é Vitor. Vantagens tambem não vejo nenhumas. Pelo contrário. Se quisermos criar uma única lingua para todo o planeta não será mais lógico usar o chinês ou o inglês, que são as linguas mais usadas na terra? Porque motivos vamos escolher um idioma que praticamente todos desconhecem?
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Elsamar em 06 de Maio de 2009, 18:22
Olá, irmãos espíritas!

Parece-me que em vez de termos um argumento relativo ao esperanto e à sua  importância, deveriamos antes enveredar por discutir certos aspectos da DE.


Caro Wolfgang,

este é só o tema de estudo do mês de Maio.
O amigo tem neste fórum muitos outros assuntos em discussão, não precisa de ficar preso a este.

Abraço.
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 06 de Maio de 2009, 19:55
Caros amigos:

Devo dizer, que não começo uma nova mensagem sem ter lido atentamente todas as mensagens, desde a última que eu enviei para o Fórum.
Gostaria que os outros fizessem o mesmo, mas vejo que nem todos o fazem. Não responderei a argumentos repetitivos que se comprazem em apresentar o seu ponto de vista como se fosse ciência, sem que tenham a menor intenção de aprender algo mais.
Assim, sempre que eu não responder directamente a uma mensagem, isso significa que já o fiz antes, e nada mais tenho a dizer sobre esse assunto. Não tenho intenção de convencer ninguém acerca do que quer que seja, e muito menos de polemizar.
Feita esta introdução, vamos ao que interessa.

Estimada Elsa:
O sistema do X começou a ser usado como código em programas informáticos, a fim de que o sistema depois traduzisse para o alfabeto do esperanto.
Alguns esperantistas, incorrectamente, usam-no em vez do sistema do H aconselhado pelo Zamenhof. Infelizmente o portal "lernu" difunde tal erro.
Uff...! Que fazer...!? Onde há muitas pessoas, há muitos problemas. O meio espírita e o meio esperantista não são excepções.
Por mim, esforço-me por apresentar a língua do modo que me parece mais correcto, tendo em conta o pensamento de Zamenhof, que muito respeito, e a história da própria língua.
Não use o X, use o H ou o alfabeto do esperanto, é a sugestão que lhe dou.

:)

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 06 de Maio de 2009, 20:02
Estimada Rosinei:

Não posso deixar de lhe dar os parabéns pela sua intervenção: simples, esclarecedora, bem intencionada, bem construída, escrita em bom português,... obrigado. :)

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Tolomei em 06 de Maio de 2009, 20:05
Talvez o Esperanto seja a solução para o início da integração espiritualista do mundo. Após os importantes cataclismas centrais dos fins dos tempos apocalípticos, todo o mundo necissitará aumentar e expandir conceitos , aumentará muito a demanda pelo estudo de outras linguas / outras culturas / etc... Já estudei um pouco o Esperanto mas tenho dificuldade de tempo para estudar mais e praticar, e desejo em breve voltar a estudar o Esperanto. É muito fácil e com a internet podemos aproveitar bastante , sem sair de onde estamos! Existe um problema que sempre me preocupou porque temos tantos livros espíritas mediúnicos em Português ? Só de Chico uns 500  , de Divaldo outros 200...etc... quem vai traduzir isto para 200 linguas iria demorar uma eternidade!!!!   ou será que teremos bons médiuns recebendo as mesmas mensagens e livros em todas as culturas / povos / linguas ? não seria melhorar traduzir tudo para Esperanto ? facilitaria muito - creio! Outro detalhe :aprender o Esperanto é rápido e fácil,  facilita e acelera muito o aprendizado de outras linguas que são mais estranhas a nossa cultura...

Bonan Tangon!

Ps.:

Porque "BonaN TagoN" tem acusativo?


Esta expressão pertence ao tipo de frases elípticas, isto é aquelas que subentendem uma frase anterior, por exemplo:

Mi deziras al vi bonaN tagoN! (Desejo-lhe um bom dia!)

Como BONAN TAGON está na situação de ser desejado (receptor da ação), ele leva o acusativo. Da mesma forma temos:

>Bonan Matenon!(Bom dia! Usado bem cedo, pela manhã até umas 10hs)

>Bonan Tagon! (Bom dia e Boa Tarde, usado até a tardinha)

>Bonan Vesperon!(Boa noite, mas quando você está chegando à noite)

>Bonan Nokton! (Boa noite, mas quando você está indo dormir)

>Dankon! (Obrigado)- Ne dankinde! (De nada!)

>Saluton! (Olá) ,mas,

>ĝis Revido! (Até a vista). Nesse caso, REVIDO não tem acusativo pois depois de preposição(ĝis=até) não se coloca acusativo.



abraços,

Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 06 de Maio de 2009, 20:24
Olá, Tolomei:

A sua explicação acerca do uso do acusativo em "Bonan tagon!", e noutras expressões, está correcta; subentende-se o verbo "deziri" (desejar), logo a expressão fica em complemento directo, que em esperanto tem que ficar obrigatoriamente em acusativo.

Uma das propostas dos esperantistas tem sido a utilização do esperanto como língua-ponte.
Supunhamos que queremos traduzir textos de 10 línguas para essas mesmas 10 línguas. Necessitamos de 90 tradutores. Agora, vamos usar o esperanto como língua-ponte. De cada uma das 10 línguas traduzimos para esperanto, e do esperanto para as outras 9 línguas. Precisaremos de 18 tradutores. Assim, poupa-se 72 tradutores nesse processo.
Só que as línguas oficiais da União Europeia são umas 23, e das Nações Unidas ainda mais.
O dinheiro que se pouparia, poderia ser usado na ajuda humanitária.
"Amor" só faz sentido se estiver em acção. Chamamos a isso "caridade". Mas para que a caridade não seja disfuncional é necessário que se alicerce em projectos que envolvem conhecimento. O resto são boas intenções.

Alguns perguntarão: porque não se faz isso com o inglês? Por uma razão muito simples. O inglês, como qualquer língua étnica, não tendo sido concebida cientificamente para desempenhar o papel de língua internacional, não possui um sistema gramatical tão simples, preciso e racional como o esperanto, logo não é tão eficiente como o esperanto no processo de tradução.

Saluton al vi!

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: nelio em 06 de Maio de 2009, 20:37
Paulo,

pode aprender gratuitamente em:

www.lernu.net (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5sZXJudS5uZXQ=)




_que legal vou dar uma olhada!!!!^^
_valew
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Ana Ang em 06 de Maio de 2009, 20:39

Saluton, geamikoj! :)

Deixo-lhe o meu reconhecimento, amigo Johano, pelo desenvolvimento do tópico e os demais amigos pelos entendimentos que o animam. Fiquei muito contente ao ver o Esperanto como o tema em estudo!

Gostaria de recordar dois tópicos, onde o Esperanto foi também assunto em discussão há algum tempo:

ESPERANTO (http://www.forumespirita.net/fe/index.php/topic,4446.0.html) em Outros Temas e ESPERANTO (http://www.forumespirita.net/fe/index.php/topic,4153.0.html) em Poesia.

Verdstele kaj spiritisme!
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 06 de Maio de 2009, 21:05
Ninguém reagiu ao vídeo onde o mocito canta em esperanto e toca violino.
Vou insistir. Desta vez com um vídeo onde um papá esperantista baboso, como eu já fui (ou ainda sou...?), fala com o filhote em esperanto.
Ora vejam como se aprende esperanto:

http://www.youtube.com/watch?v=l0ErKbLL5WQ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWwwRXJLYkxMNVdR)

Gostaram!?

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: sonho em 06 de Maio de 2009, 21:23
Olá João

Uma perfeita maravilha :)

Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 06 de Maio de 2009, 21:51
Este vídeo engloba um conjunto de informações sobre o esperanto, que dá uma ideia de como a lingua se está a desenvolver no mundo, de modo interessante e moderno.

http://www.youtube.com/watch?v=d4x3xyg2EE8&feature=PlayList&p=CBACF70DC3A4D955&index=1&playnext=2&playnext_from=PL (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWQ0eDN4eWcyRUU4JmFtcDtmZWF0dXJlPVBsYXlMaXN0JmFtcDtwPUNCQUNGNzBEQzNBNEQ5NTUmYW1wO2luZGV4PTEmYW1wO3BsYXluZXh0PTImYW1wO3BsYXluZXh0X2Zyb209UEw=)

Pelo meio, aparecem alguns esperantistas que falam em esperanto.

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 06 de Maio de 2009, 22:34
Esta senhora canta em esperanto. Bela voz!

http://www.youtube.com/watch?v=IhzKIMR7rhg (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUloektJTVI3cmhn)

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 06 de Maio de 2009, 22:40
Os mais agitados estão a pensar: falta qualquer coisa... mais... mexida...

http://www.youtube.com/watch?v=jgv5nhBvfNI (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWpndjVuaEJ2Zk5J)

Dancem em frente do computador! :)

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 07 de Maio de 2009, 00:52
Olá, Helena:

Obrigado pela participação.

Gostaria de fazer apenas um reparo.
O esperanto não é uma segunda ou terceira língua de um esperantista. O esperanto é uma outra primeira língua de um esperantista.
Aprendi várias línguas, mas a única que falo, leio e escrevo como o português, a minha língua natal, é o esperanto. As outras são línguas estrangeiras, o esperanto é para mim uma outra primeira língua, em igualdade de circunstâncias com o português.
Os esperantistas que usam o esperanto diariamente sentem o mesmo.

Um abraço.

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Penn em 07 de Maio de 2009, 03:02
Obrigada Johano pelos esclarecimentos sempre!!!
Realmente para entrar neste fórum se faz necessario ler todos os tópicos.
AFFFF...E TEMPO PARA ESTUDAR!!!QUERIA QUE O DIA TIVESSE MAIS HORAS NESTES MOMENTOS!!RSRSRS**

Mas fazer o que...

Tenho procurado estar atenta e assim que possivel poderei compreender melhor e auxiliar de outras formas.

Que Deus esteja com todos nós!

Penn 
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Suelen em 07 de Maio de 2009, 03:58
Boa noite!

Johano!
Adorei ler os tópicos escutando as músicas em esperanto.

Para contribuir, na rede visão, há um curso de extensão da USP - medicina e espiritualidade, ministrado pelo Dr. Sérgio Felipe, onde o esperanto antecede as aulas diárias.

Paz a todos!
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 07 de Maio de 2009, 16:01
Olá, amigos:

A esperantista brasileira Neide Barros merece referência no Fórum Espírita.
Ela tem uma voz maravilhosa, como podem verificar pelo vídeo que aqui deixo, e dedica-a à língua da fraternidade internacional: o esperanto.
Ela trabalha frequentemente com um notável esperantista brasileiro chamado Sylla Chaves, autor de muitas obras em e sobre o esperanto.
Este vídeo, cantado em esperanto, tem legendas em português.

http://www.youtube.com/watch?v=cGjCDlxcKoQ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWNHakNEbHhjS29R)

É evidente que, ao escolher vídeos do Youtube para vos mostrar, selecciono aqueles que me parecem ter melhor qualidade, e que possam constituir referência para vocês, quanto ao bom esperanto.

Ĝoano
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: edmar da silva em 07 de Maio de 2009, 16:20
Parabens pela Inciativa do debate!
Alguns anos atrás, inciamos o curso em nossa Casa Espirita - Em Minas Gerais- Brasil -  Na época, nossa casa Espirita é considerada pequena em comparação a muitas outras no movimento!
Foi com emoção que um dos nossos alunos começou a cantar musica em Esperanto nos eventos Espírita!

O Esperanto é uma língua criada para facilitar a comunicação entre os povos do mundo inteiro.
Mais de cem anos de utilização prática fizeram do Esperanto uma língua viva, capaz de exprimir qualquer nuance do pensamento humano. Ela é internacional e neutra porque pertence a todos os povos e proporciona a comunicação entre pessoas de todo o mundo, sem qualquer tendência de hegemonia cultural, política, religiosa e econômica.


http://www.oconsolador.com.br/linkfixo/esperantosemmestre/principal.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5vY29uc29sYWRvci5jb20uYnIvbGlua2ZpeG8vZXNwZXJhbnRvc2VtbWVzdHJlL3ByaW5jaXBhbC5odG1s)

http://esperantox.vilabol.uol.com.br/espiritismo/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL2VzcGVyYW50b3gudmlsYWJvbC51b2wuY29tLmJyL2VzcGlyaXRpc21vLw==)


 Um abraço fraterno a todos!
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 07 de Maio de 2009, 16:44
O conjunto musical "Kajto" é um dos mais apreciados entre os esperantistas. Eles são dos Países Baixos. Mais informação em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Kajto (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lndpa2lwZWRpYS5vcmcvd2lraS9LYWp0bw==)
Do lado esquerdo, clicando em "Esperanto" obtêm mais informação e imagens.
No Youtube, procurem por "Kajto esperanto muziko", e oiçam outras canções deles.

http://www.youtube.com/watch?v=xDfyZMaDwhM (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXhEZnlaTWFEd2hN)

Até as rãs já coaxam em esperanto... este mundo está muito evoluído! ;)

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: NANIBLUS em 07 de Maio de 2009, 23:39
olá sou nova aqui, e gostaria muito de saber mais sobre o esperanto, pois comecei um curso online no lernu
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 07 de Maio de 2009, 23:56
Olá, Naniblus:
Sugiro-lhe que leia as mensagens que deixei aqui desde o princípio deste mês.
Outros paricipantes, que participaram de modo positivo, também deixaram importantes sugestões e reflexões.

Bem-vinda ao esperanto.
Depois de aprender a língua não lhe faltarão portais com muita informação.

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: NANIBLUS em 08 de Maio de 2009, 00:10
Obrigada, desculpe se falar ou fazer algo errado, como disse sou nova aki.
Um abraço
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: M em 08 de Maio de 2009, 00:53
Olá Johano,

Ouvir falar e ter as noções gramaticais já é outra coisa. Grato!

Apud Maro, a canção do rapaz do violino, é francamente agradável. E o bebé a falar Esperanto também.

Se ouvisse esta Língua sem saber de que se tratava, continuava a achar que era Grego moderno, pois soa-me muito parecido.

Vou continuar a acompanhar e a aprender.

Mário

P.S. - Já corrigi a referência que fiz ao Vitor e que grafei erradamente Victor. É que o primeiro é o Santos e o segundo é o Passos - dois bons amigos, aliás.

Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 08 de Maio de 2009, 01:06
Olá, Mário:

O grego moderno é uma bela língua. Por isso, se confunde o esperanto com o grego moderno, não estamos mal. :) Na realidade, o sistema fonético do esperanto não é muito diferente do grego moderno, do castelhano e do italiano.

Está provado que a maior parte das pessoas gostam tanto mais da sonoridade de uma língua quanto mais a conhecem. É uma tendência humana geral. Gostamos do que conhecemos e achamos bizarro o que desconhecemos.

Tanto o esperanto escrito como o falado parece estranho inicialmente, mas assim que começamos a aprender a língua, rapidamente se torna familiar.

Ainda me lembro bem, há mais de 20 anos, quando comecei a aprender esperanto, que sempre que me diziam um adjectivo (cujas formas terminam em "a") sentia que se tratava de uma palavra feminina, mas não era. Rapidamente essa sensação passou, com a prática.

um abraço,

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Elsamar em 08 de Maio de 2009, 10:56
Bonan matenon!

Amiko Ĝoano,
mi gustis ĉiuj klipoj, principe tiu kun la infano.

Geamikoj, mi adoras vin!
Elkoran

Amikino Elsa.

P.S. Pronto, pronto foi só uma brincadeira. Já sei que se vão levantar vozes a contestar que aqui é para escrever em português. :D
Digam lá que não é língua divertida.

Eu traduzo:

Bom dia!
Amigo Johano, eu gostei de todos os videos, principalmente aquele com a criança.

Amigos/as, eu adoro-vos.
Do coração

Amiga Elsa.



Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 08 de Maio de 2009, 13:03
Olá, Elsa:

Vamos então escrever num esperanto de esperantistas. A sua frase deveria ser assim:

"Bonan tagon! (Bonan matenon, também é aceitável.)
Amiko Ĝoano,
ĉiuj videoj plaĉis al mi, ĉefe tiu kun la infano.
("gustis" é erro nessa construção.)
Geamikoj, mi amas vin!
("adori" é a deuses ou a Deus, poder-se-ia usar, mas não é frequente.)

Ou seja, o seu esperanto seria entendível por um esperantista, mas revela falta de prática de utilização da língua. Como é que isso se resolve? Lendo em esperanto, relacionando-se com esperarantistas, falando a língua. Como tudo na vida. Aprende-se a andar de bicicleta andando, aprende-se a falar falando, aprende-se a escrever escrevendo, aprende-se a amar amando,...

Brakumon al vi!
(Um abraço para ti/si!)

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Elsamar em 08 de Maio de 2009, 16:12
 :D :D

Amigo Johano,

eu já estava à espera das suas correcções, que muito agradeço.
Como já lhe disse, aprendi pouco e de vez em quando lembro-me que tenho de voltar a estudar, no entanto mesmo com alguns erros dava para entender. Mesmo um chinês ou um russo, sabendo o básico teria entendido.

Como nada é por acaso, o surgimento deste tema será um incentivo para retomar os estudos.

Multan pacon al vi! (Espero que esteja bem) :-\

 ;)

Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 08 de Maio de 2009, 17:53
Sim, Elsa, até um chinês teria entendido. :)
A sua última frase está perfeita.
Quanto tiver dúvidas, estou à sua disposição.

Multan pacon ankaŭ al vi!
Kison!

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Luizahelena em 08 de Maio de 2009, 19:24
Olá Amigos do Forum!!!

Estudei esperanto em uma casa espírita há mais de 20 anos e não pude concluir o curso e nunca mais obtive informações sobre a língua. E agora vejo que as casas espíritas poderiam divulgar mais essa idéia por ser uma lingua de maior facilidade de compreensão.

Gostaria parabenizar o amigo Johano pelo conhecimento adquirido e ser autoridade no assunto postado para esse mês. Agradeço as informações e dicas que foram passadas pois assim atualizo meu conhecimento.
O vídeo de Claude Piron pois tbém é uma opinão respeitada do assunto. (Claude Piron (Bélgica, 1931—22 de janeiro de 2008) foi lingüista, psicólogo e tradutor para as Nações Unidas (de chinês, de inglês, de russo e o espanhol para o francês) de 1956 a 1961. Após sair da ONU, trabalhou para a OMS (organização mundial de saúde) em toda parte do mundo, assim como sendo um prolífico autor de trabalhos em Esperanto.)

Elsamar, você uma graça! Discordou sem perder o humor e o respeito pelo amigos do Forum e agradeço tbem suas dicas.

Abreijos;

Luiza.
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 08 de Maio de 2009, 22:02
Olá, Luiza:

Obrigado pela sua participação.
O Claude desencarnou pouco depois de ter gravado esse vídeo. Foi um grande esperantista, e não tenho a menor dúvida de que continuará a sê-lo no Além. Desconheço as suas convicções religiosas e o estado espiritual em que se encontra.
Ainda tive o privilégio de colaborar com ele num grupo de tradutores de mais de dez línguas europeias, num projecto em que traduzíamos o que  a sr.ª Margot Wallström, comissária europeia, escrevia no seu blogue em inglês e francês, apesar de ela ser sueca. Os esperantistas de língua natal inglesa e francesa traduziam para esperanto, e todos nós traduzíamos para as nossas línguas natais, publicando tudo no blogue dela. Era uma forma de mostrarmos à sr.ª comissária de como o esperanto funciona bem. Claro que ela se fez de surda, pois nunca nos deu grande crédito. Afinal... trata-se de políticos, não é! e o esperanto ainda não dá votos.
Isso aconteceu há cerca de dois anos, e o Claude Piron também pertencia ao grupo.

Um abraço,

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Delphus em 08 de Maio de 2009, 22:24
Caro amigo Vitor Santos, permita-me tecer alguns comentários a respeito de suas colocações em relação a Esperanto.

1.   A questão da imposição ou não, do Esperanto, depende sempre da ótica de cada um, senão vejamos: Quando os pais não abrem mão da educação dos filhos, em geral os filhos reclamam de imposição, concorda?

2.   As Leis Divinas por serem imutáveis não podem ser discutidas devem ser cumpridas e aceitas com resignação e humildade. Tanto que ao tomarmos conhecimento da história da humanidade, descobrimos que a idéia de um Deus único, levou Elias a combater sacerdotes de uma seita e após o combate, mandou decapitá-los – Elias apesar de estar defendendo, impondo e divulgando essa idéia (Deus único) não fugiu à Lei de Causa e Efeito – João Batista foi degolado.

3.   A língua não é um simples meio de comunicação; ela é o meio natural e gritante da comunicação e mesmo para atravessar o rio da vida, sem elas – língua e comunicação – essa travessia torna-se difícil e às vezes dolorosa.

4.   Tudo na vida, e não importa o lado (além ou aquém), tem sentido e utilidade, porém nós estamos no pé do morro e vemos com nossa ótica no tempo e espaço que ocupamos dentro de nossa jornada evolutiva. Aqueles que se encontram no alto do morro (Jesus e Espíritos superiores) vêem com a ótica deles que é bem diferente da nossa.

5.   Pelo que já pesquisamos nunca em momento algum houve tentativa de impor o Esperanto, mas foram apresentadas diversas vantagens e a maior delas é o fato de que o Esperanto não tem nacionalidade, isso e somente isso já deveria ser um excelente motivo, não acha?

6.   (Em relação à comunicação entre Espíritos, é preciso ver que os espíritos não têm corpo físico, nem cordas vocais, nem aparelho auditivo. A verbalização existe para dar expressão física a uma imagem mental. Depois as cordas vocais e a boca geram ondas de pressão de ar que, por sua vez vão atingir os ouvidos das pessoas e transformar-se num sinal eletroquímico que chega ao cérebro. Não havendo comunicação física será que as palavras servem para alguma coisa? ?Esse é o seu comentário, vamos analisar isso, com calma Em relação ao acima exposto, conforme Livro “O PERISPÍRITO E SUAS MODELAÇÕES de Luiz Gonzaga Pinheiro” - O corpo perispiritual é portador de todas as matrizes dos órgãos carnais, bem como parcipante nas funções que o corpo físico elabora. Estudar o corpo humano é estudar o perispírito e vice-versa, lógico que não desvinculando tal estudo da atuação mental, como fator de harmonização ou desagregação molecular dos mesmos.

Por outro lado o Espírito para habitar qualquer mundo necessita do perispírito (jamais deixará de tê-lo), pois é pelo perispírito que o Espírito apresenta sua identidade.
Livro dos Espíritos pergunta 284. Como podem os Espíritos, não tendo corpo, comprovar suas individualidades e distinguir-se dos outros seres espirituais que os rodeiam?
“Comprovam suas individualidades pelo perispírito, que os torna distinguíveis uns dos outros, como faz o corpo entre os homens.”
Livro dos Espíritos pergunta 94. De onde tira o Espírito o seu invólucro semimaterial?
“Do fluido universal de cada globo, razão por que não é idêntico em todos os mundos. Passando de um mundo a outro, o Espírito muda de envoltório, como mudais de roupa”.

Então caro amigo, podemos supor que os órgãos estão presentes no perispírito, principalmente no perispírito dos Espíritos mais atrasados, que é o nosso caso, concorda? E que somente os Espíritos Superiores podem prescindir dos órgãos e até mesmo não necessitar de utilizá-los para qualquer tipo de comunicação.

7.   (Alguém conhece estudos devidamente comprovados, pelo menos ao nível da forma como Kardec confirmava as informações dos espíritos, que digam que os espíritos necessitam da palavra para comunicar? Quanto ao desencarnado, todo e qualquer estímulo o atinge via perispírito, de maneira generalizada. Podemos dizer que ele ouve, vê e sente por todo o perispírito, sendo este fato de fácil comprovação nas reuniões mediúnicas, quando o Espírito comunicante leva as mãos aos ouvidos para não escutar o doutrinador e a voz o alcança em sua intimidade perispiritual. “O PERISPÍRITO E SUAS MODELAÇÕES de Luiz Gonzaga Pinheiro”. Como podemos aqui observar, apesar de o desencarnado não necessitar dos órgãos a percepção dele se dá pelo órgão correspondente, seja, fala, audição, visão, tato e olfato; Sendo assim acredito que a palavra articulada é desnecessária, porém o pensamento precisa ser formatado e para sua formatação é necessário a palavra pensada, essa mesma idéia pensada necessita de uma língua seja ela qual for, até mesmo a língua de sinais.
Livro do Espíritos pergunta 282. Como se comunicam entre si os Espíritos?
“Eles se vêem e se compreendem. A palavra é material: é o reflexo do Espírito. O fluido universal estabelece entre eles constante comunicação; é o veículo da transmissão de seus pensamentos, como, para vós, o ar o é do som. É uma espécie de telégrafo universal, que liga todos os mundos e permite que os Espíritos se correspondam de um mundo a outro.”

8.   O médium Francisco Cândido Xavier, embora tendo sido, aqui na terra, uma pessoa muito especial, que todos admiramos e respeitamos muito, no que se refere aos seus trabalhos mediúnicos, ele era apenas o médium. Nas comunicações que recebeu ele era um simples intermediário. Não me chegam uma ou mais psicografias do mesmo médium para comprovar nada. É assim que me parece sensato pensar. Compreendo que o mensageiro traga prestigio a mensagem (disso não há dúvidas), através do seu comportamento exemplar, mas julgo que não chega o nome mensageiro, para credibilizar uma mensagem. O mensageiro é uma coisa, a mensagem é outra.

Bem amigo e companheiro, concordo de que Chico era intermediário, porém não simplesmente como é colocado por você.  Livro dos Espíritos pergunta 219. Qual a origem das faculdades extraordinárias dos indivíduos que, sem estudo prévio, parecem ter a intuição de certos conhecimentos, o das línguas, do cálculo, etc.?
“Lembrança do passado; progresso anterior da alma, mas de que ela não tem consciência. Donde queres que venham tais conhecimentos? O corpo muda, o Espírito, porém, não muda, embora troque de roupagem.”
Veja como é notório e sabido de que o médium deve ter domínio e conhecimento do que está sendo tratado para que possa filtrar o mais próximo da realidade o quem está sendo a ele passado e não deixar que o animismo interfira na mensagem, portanto a mensagem na maioria das vezes pode ser o mensageiro. – Acreditamos que o médium Chico Xavier é um espírito de Escol e que seu conhecimento intelectual, além de ser inquestionável, está acima de nossa vã condições de entender.
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Delphus em 08 de Maio de 2009, 22:31
Caro amigo Vitor Santos e companheiros, a mensagem anterior é para reflexões, claro que respeitamos as opiniões do companheiro Vitor e de todos os demais.
 Muita Paz
Delphus (Arnaldo Ramos)
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 09 de Maio de 2009, 01:41
Cantado por "Ĉente" (leiam "tchente"), aqui fica a versão de "New York, New York" em esperanto. Como o ritmo desta canção não é muito acelerado, e o vídeo está legendado em esperanto, este vídeo torna-se um razoável instrumento didáctico para aprenderem o som de muitas das 28 letras do alfabeto do esperanto.
A habituação do ouvido à língua é importante na aprendizagem de qualquer língua.

http://www.youtube.com/watch?v=P2x_jd7EEms (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PVAyeF9qZDdFRW1z)

Espero que gostem.

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Luizahelena em 09 de Maio de 2009, 02:36
Hei pessoal!!! Vamos respeitar o assunto do mês. Sempre temos o que aprender e o Forum possui uma variedade enorme de estudos para participação.

Amigo Delphus foi excelente sua colacação.

Abreijos;

Luiza.
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 09 de Maio de 2009, 03:21
SER SÓ MÉDIUM, SER SÓ ESPERANTISTA, SER SÓ AQUELE QUE SERVE

Chico Xavier foi só o médium, foi só o intermediário. Contudo, ser só aquele que serve a vontade de Deus e das forças do bem, é o máximo a que pode aspirar uma alma consciente do seu papel no Universo. Que pode almejar mais a criatura, do que estar à disposição das forças positivas e do progresso? Não será isso que pretendem aqueles que querem atingir o nirvana, que desejam não desejar, que se contentam em servir?
Se há espírito na Terra que conseguiu isso, esse foi certamente Francisco Cândido Xavier. Olho para o exemplo dele com o esforço com que uma criança olharia para o Colosso de Rodes. Tão alto, tão imponente, tão inatingível, quase estranho. Medem-se em séculos, em trabalhos, em estudo e em dores, a distância que separa a maior parte de nós de servos de Jesus como o Chico Xavier.
Ele era só o médium, ele era só o que servia, como Jesus, cuja tarefa é só servir Deus.

Não podemos ainda abraçar a complexidade de uma missão dessas, mas podemos vislumbrá-la. Como Kant que dizia, que não podia conhecer Deus, mas podia pensá-lo, também nós não podemos conhecer ainda a profundidade de tais missões, todas as suas ramificações, todo o poder que elas têm em enxugar lágrimas e em catapultar o homem a uma consciencialização da sua natureza divina. Contudo, podemos pensá-las, e podemos, de acordo com as nossas convicções e caminho percorrido, tornarmo-nos instrumentos conscientes das forças do progresso espiritual.
Dizem que esse caminho é recto. Pois é. O caminho do Gólgota também não tinha muitas curvas. O problema é que por vezes tem que ser feito rastejando, bebendo as lágrimas que se verteu, erguendo-se de novo, e recuando muitas vezes, por força do hábito.

Também entre os esperantistas há aqueles que entendem que o esperanto "é só uma língua", como eles dizem. Mas Zamenhof, durante toda a vida, mostrou os seus objectivos quanto ao esperanto: que ele se tornasse um instrumento para a compreensão entre os homens, uma base sobre a qual fosse possível construir a paz, um veículo do pensamento humano alicerçado em valores de respeito, generosidade e bondade.
Há esperantistas que clara e publicamente assumem partilhar desse ideal de Zamenhof, outros entendem que o esperanto é "apenas uma língua", nada mais. Um dia, também estes últimos sairão do relativismo sem referências em que se vive no mundo de hoje. Quando voltarem, porém, eles não estarão a aprender esperanto pela primeira vez.
Nada termina com a morte do corpo físico. O trabalho iniciado agora é a continuação de um anterior, e há mais vida para além da vida, mais reencarnações depois desta, mais trabalho, mais estudo, mais dedicação ao próximo, mais tarefas de construção de um mundo novo.

O espírita esperantista, ainda que só, solitário e incompreendido, muitas vezes acusado de intelectualismo pelos seus pares, apenas porque aprendeu a amar os livros nas noites solitárias em que busca recursos para o seu trabalho, tem a convicção de que as sementes que lança nunca se perderão, como dizia o próprio Zamenhof, num célebre poema:
"Ni semas kaj semas konstante, neniam laciĝas,..."
"Semeamos e semeamos constantemente, nunca nos cansamos,..."

Paz a todos.

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Vitor Santos em 09 de Maio de 2009, 13:19
Amigo Delphus,

Agradeço primeiro que tudo a sua resposta, à moda do bom espirita: "com calma e boa vontade"

Citar
1.   A questão da imposição ou não, do Esperanto, depende sempre da ótica de cada um, senão vejamos: Quando os pais não abrem mão da educação dos filhos, em geral os filhos reclamam de imposição, concorda?

O que eu não percebo é porque é que devemos adoptar o Esperanto e não outra lingua qualquer como lingua universal. Não é uma questão da educação ser ou não necessária, mas uma questão de escolher qual a escola mais adequada.


Citar
2.   As Leis Divinas por serem imutáveis não podem ser discutidas devem ser cumpridas e aceitas com resignação e humildade. Tanto que ao tomarmos conhecimento da história da humanidade, descobrimos que a idéia de um Deus único, levou Elias a combater sacerdotes de uma seita e após o combate, mandou decapitá-los – Elias apesar de estar defendendo, impondo e divulgando essa idéia (Deus único) não fugiu à Lei de Causa e Efeito – João Batista foi degolado.

As leis divinas não podem ser ultrapassadas, mas devem ser debatidas, para que aprendamos a interpretá-las correctamente.

O facto de João Batista ter sido degolado, não é, em meu entender, a aplicação de uma pena. As leis de Deus, no que se refere á causa efeito, de umas reencarnações para outras, não são tipo pena de Talião. Eu, pelo menos, não acredito nisso. Senão também teremos de pensar que Jesus, ao ser crucificado também foi porque crucificou outros em reencranações anteriores. Não acho isso lógico. Não me adianto mais sobre isto, porque não quero fugir ao debate e há outros tópicos abertos sobre o assunto.

Citar
5.   Pelo que já pesquisamos nunca em momento algum houve tentativa de impor o Esperanto, mas foram apresentadas diversas vantagens e a maior delas é o fato de que o Esperanto não tem nacionalidade, isso e somente isso já deveria ser um excelente motivo, não acha?

O critério que devia presidir à escolha de uma lingua universal, para além das outras, deveria ser a sua eficácia para comunicar e a capacidade de a implementar na prática.

Se a lingua tem nacionalidade ou não, é uma questão que pode ferir o orgulho de outras pessoas de outras nacionalidades, cuja lingua nacional não seja a universal. O problema dessas pessoas não é a lingua, mas o orgulho de nacionalidade, que, neste âmbito, não é uma virtude, mas um defeito, na minha óptica pessoal. Pessoalmente não sinto esse orgulho nacional, nem nenhum orgulho especial em relação à minha lingua. Sou um homem universalista. Estou-me nas tintas para as nacionalidades, o que desejo é o bem comum, para todos, independentemente da nacionalidade.


Citar
[/color] Em relação ao acima exposto, conforme Livro “O PERISPÍRITO E SUAS MODELAÇÕES de Luiz Gonzaga Pinheiro” - O corpo perispiritual é portador de todas as matrizes dos órgãos carnais, bem como parcipante nas funções que o corpo físico elabora. Estudar o corpo humano é estudar o perispírito e vice-versa, lógico que não desvinculando tal estudo da atuação mental, como fator de harmonização ou desagregação molecular dos mesmos.

Não conheço o livro que indica. Vou tentar obtê-lo. Espero que as informações desse livro tenham um nivel de confirmação, no minimo, igual às conformações que Kardec fazia. Senão terei de considerar que se trata de conhecimento a confirmar. Embora possa deixar algum beneficio à dúvida.



Citar
Quanto ao desencarnado, todo e qualquer estímulo o atinge via perispírito, de maneira generalizada. Podemos dizer que ele ouve, vê e sente por todo o perispírito, sendo este fato de fácil comprovação nas reuniões mediúnicas, quando o Espírito comunicante leva as mãos aos ouvidos para não escutar o doutrinador e a voz o alcança em sua intimidade perispiritual.

Isso confirma a minha tese: o espirito não tem ouvidos fisicos, nem precisa deles para ouvir.

Citar
Livro do Espíritos pergunta 282. Como se comunicam entre si os Espíritos?
“Eles se vêem e se compreendem. A palavra é material: é o reflexo do Espírito. O fluido universal estabelece entre eles constante comunicação; é o veículo da transmissão de seus pensamentos, como, para vós, o ar o é do som. É uma espécie de telégrafo universal, que liga todos os mundos e permite que os Espíritos se correspondam de um mundo a outro.”

Se a comunicação fosse fisica, através dos pretensos orgãos do perispisito, como era possivel a comunicação de um mundo para o outro? Como se comunicava connosco o nosso Anjo guardião, que deve frequentar mundos superiores ao nosso, pois é de uma ordem moral superior à nossa?


Citar
Bem amigo e companheiro, concordo de que Chico era intermediário, porém não simplesmente como é colocado por você.  Livro dos Espíritos pergunta 219. Qual a origem das faculdades extraordinárias dos indivíduos que, sem estudo prévio, parecem ter a intuição de certos conhecimentos, o das línguas, do cálculo, etc.?
“Lembrança do passado; progresso anterior da alma, mas de que ela não tem consciência. Donde queres que venham tais conhecimentos? O corpo muda, o Espírito, porém, não muda, embora troque de roupagem.”
Veja como é notório e sabido de que o médium deve ter domínio e conhecimento do que está sendo tratado para que possa filtrar o mais próximo da realidade o quem está sendo a ele passado e não deixar que o animismo interfira na mensagem, portanto a mensagem na maioria das vezes pode ser o mensageiro. – Acreditamos que o médium Chico Xavier é um espírito de Escol e que seu conhecimento intelectual, além de ser inquestionável, está acima de nossa vã condições de entender.

Respeito e admiro muito o médium Francisco Cândido Xavier, mas recuso-me a idolatrá-lo. Deixou um excelente exemplo de vida, como deixou a madre Teresa de Calcutá, por exemplo. Mas no papel de médium era apenas um intermediário, como outro médium qualquer. Quem são os autores e os responsáveis das comunicações são os autores espirituais, não os médiuns.

Não acredito que espiritos superiores tivessem debitado centenas de livros psicografados. Alguns autenticos romances. Os espiritos supeiores têm mais o que fazer do que andar a produzir obras literárias para espirita se entreter, não acha?

Os espiritos superiores dão a informação de forma sucinta, objectiva e clara. Como se pode ver nas obras básicas da Codificação. De tanta informação produzida pelo Chico, não acredito que venha toda de espiritos superiores ou bastante elevados, nem que seja tudo novas revelações. também não digo que não haja muitas coisas de qualidade. Avaliar a obra só pelo prestigio do mensageiro, acho um critério muito fraco. Kardec explica no ESE como avaliar convenientemente as mensagens e eu concordo com os critérios dele.   

As mentes superiores exprimem ideias complexas com palavras o mais simples possivel, de forma sucinta e objectiva. Há livros como "Evolução em Dois mundos" que são o oposto disso, na minha modesta opinião.

Espero que não leve a mal a minha sinceridade. A divergência de opinião não é falta de respeito, nem uma ofensa, nestes assuntos, penso eu. Respeito muito as opiniões do amigo e mais uma vez agradeço a sua atenção.

bem haja
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 09 de Maio de 2009, 14:51
Caro Vitor Santos:

Mandam as regras do bom senso que não opinemos sobre o que não conhecemos, evitando assim lançar a confusão e prejudicar o trabalho dos outros.
Eu compreendo que o meu amigo não saiba, compreendo que não queira saber, compreendo que opte por outra solução como língua internacional, não compreendo que fale sem bases.

As suas intervenções estão para o esperanto, como as do JJFC estão para o espiritismo. Ao JJFC nem perco tempo em responder.
Que pretende? Prejudicar o trabalho dos espíritas esperantistas transformando-se em adversário contumaz do esperanto? Acha que deverá ser esse o seu caminho? Isso está de acordo com a sua visão espírita da vida? Não estará na hora de se informar, estudar, em  vez de opinar gratuitamente?
Lamento que tenha de lhe responder à letra, mas o Vitor não me deixa alternativa.
Não o voltarei a fazer. Entre outras razões, porque perfiro o caminho da construção, do estudo e do trabalho, do que o do falar por falar.

Cumprimentos,

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 09 de Maio de 2009, 15:03
Diz o nosso povo que Natal é quando um homem quiser.
Vejam este vídeo, vale a pena:

http://www.youtube.com/watch?v=SU3ydlJi68E&feature=related (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PVNVM3lkbEppNjhFJmFtcDtmZWF0dXJlPXJlbGF0ZWQ=)

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Elsamar em 09 de Maio de 2009, 15:10
Olá a todos,

Quanto tiver dúvidas, estou à sua disposição.

Obrigada Amigo Johano.

Elsamar, você uma graça! Discordou sem perder o humor e o respeito pelo amigos do Forum e agradeço tbem suas dicas.

Querida Luizahelena,

Cada espírito é único por isso é licito discordarmos uns dos outros, mas podemos e devemos fazê-lo respeitosamente. E minha amiga não foi isso que Jesus nos ensinou? Amarmo-nos uns aos outros (não poderemos amar sem respeitar). E sabe que a ideia que eu tenho é que Jesus tinha sempre um sorriso para oferecer a todos. É isso que vou tentando fazer.

Beijinhos :-* :-*


Na mesma esteira vem o Espiritismo baseado em ensinamentos que foram dados por espíritos e também negando Jesus como o messias que veio para nos salvar das conseqüências de nossos pecados. “


jjcf,

Donde é você surgiu? A sua mensagem dirigi-se a quem?
Qual é que é a sua Igreja? (ao ler o que você escreveu, fez-me lembrar as testemunhas de jeová que volta e meia aparecem por aqui, a bater às portas).

Desde quando é que o Espiritismo nega Jesus?


Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 09 de Maio de 2009, 15:15
O hino do esperanto chama-se "La Espero" (A Esperança).
Trata-se de um hino à paz mundial, à confraternização de todos os povos,
no qual se diz que "os nossos diligentes colegas jamais se cansarão deste trabalho pacífico,
até que se realize o grande sonho humano de confraternização mundial" (traduzindo livremente e de memória).

http://www.youtube.com/watch?v=shNsmyrNN2g&feature=related (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXNoTnNteXJOTjJnJmFtcDtmZWF0dXJlPXJlbGF0ZWQ=)

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: procura em 09 de Maio de 2009, 18:23
Caro Amigo e Irmão jjfc

Quando estiver-mos na vida espiritual, depois poderemos falar.

Aqui não vai valer a pena porque você nunca irá aceitar argumento algum.

Muita Paz e Amor
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Edna☼ em 09 de Maio de 2009, 21:04
Agradeço o convite para participar deste novo fórum.

A discussão está tão interessante e estimulante, que por certo não vou perder a próxima oportunidade de fazer o curso de "esperanto". ;D

Abraços,
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Vitor Santos em 09 de Maio de 2009, 21:43
Caro Joahno

A minha última intervenção foi em resposta ao amigo Delphus, que se dirigiu directamente a mim, com toda a calma e educação. Este assunto do Esperanto pouco me interessa, pois o debate está a tornar-se quase um monólogo. Nem me aquece, nem me arrefece.

Quanto a chamar-me ignorante, está no seu direito amigo. Graças a Deus pode ter e exprimir a sua opinião livremente, como eu. A liberdade de expressão e de opinião são valores que eu muito prezo. Espero que você tb os preze...

Na minha opinião, esse tipo de conversa é de quem não vai lá com argumentos e tenta calar as outras pessoas com base no insulto ou na tentativa de atingir a baixa auto-estima alheia. É comum nas lutas dentro dos grupos de pessoas, na luta pelo poder. Mas comigo isso não pega. Não me consegue insultar nem rebaixar dessa forma, amigo. Sabe porquê?: eu preocupo-me em debater as coisas de boa fé, de boa vontade e com argumentos pertinentes. tenho a certeza que não estou a boicotar ninguém, mas a expressar o que penso sinceramente. Tenho a minha consciência tranquila. Não sou mais inteligente nem menos inteligente do que a média das pessoas. Sou um homem comum, mas ainda sei o que digo e como digo. Pode-me chamar ignorante, mas não me chame estúpido, porque isso é injusto. Se você não aceita a liberdade de expressão alheia, é pena, mas isso é problema seu.

bem haja
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 09 de Maio de 2009, 23:33
Olá, Edna:

Em São Paulo há muitos esperantistas, muitos dos quais são espíritas. O próximo congresso brasileiro de esperanto é em Juiz de Fora, que não fica muito longe da capital do estado de São Paulo. Se precisar de contactos, eu arranjo-lhos.
Independentemente de como aprender esperanto, não se isole. Contacte com esperantistas na internet e pessoalmente.

Tenho muito gosto em responder às dúvidas que tiver.

Um abraço,

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Elsamar em 10 de Maio de 2009, 00:40
Quero desde já pedir desculpa se ferir algumas susceptibilidades, mas apetece-me dizer o seguinte:

- Se o tema "Esperanto" está este mês em debate, foi concerteza porque o administrador deste fórum assim achou por bem;
- Penso que ele saberá qual a importância desta língua para o espiritismo, senão não teria lógica introduzir o tema para um estudo mensal;
- Denoto por parte de alguns foristas repúdio pelo tema (desprezo até);
- Penso que essa reacção surge pelo facto de não ser fácil admitirmos que afinal somos ainda muito ignorantes;
- Se por vezes somos obrigados a levar com debates sobre matemática, física quântica ou sobre o valor do zero, se é absoluto ou relativo e dizem que tudo isso é importante para o espiritismo, porque não aceitarem que esta língua também é? Porque nunca ouviram falar dela?

Agora directamente para o amigo Vitor Santos, eu pergunto:

- Quando é podemos levar em conta as mensagens de Chico Xavier?
Só quando estamos por dentro do assunto?

-Afinal de contas os livros psicografados são sérios ou não passam de fantasias?

- Quando um espírito fala através de um médium, quem é que fala? É o médium ou é o espírito?

- Como é que se explica que certos médiuns transmitam mensagens em línguas que não conhecem?


Agradecia muito que me ilucidasses amigo Vitor, ou quem estiver disposto a isso. Dado que eu não vejo nem ouço os espíritos é-me lícito por tudo em causa pois não tenho provas de nada e com tantas controvérsias que por vezes se geram em torno das mensagens de Chico Xavier, Divaldo e outros (umas vezes são para levar em conta, outras vezes não) tenho alturas que não sei o que pensar. Será que estas pessoas andam a bricar connosco?


Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 10 de Maio de 2009, 01:23
DEZENAS DE PROJECTOS DE LÍNGUAS AUXILIARES

Até agora surgiram no mundo dezenas e dezenas de projectos linguísticos, tendo cada um a nobre intenção de resolver o problema da língua auxiliar entre as nações.
Mesmo depois do esperanto ter aparecido no mundo, outros projectos de línguas planeadas apareceram, dando-se o caso curioso, que desde a criação do esperanto, todas elas se inspiram no esperanto, tentando aperfeiçoá-lo, acabando por produzir algo menos bom. E o esperanto continua em frente.
Estes assuntos, meus amigos, são estudados numa disciplina muito vasta e complexa chamada "interlingística", da qual até muitos filólogos e linguistas não sabem nada.
Portanto, como devem imaginar, estamos no âmbito da ciência, do saber, do estudo, e não da especulação irresponsável.

Entre dezenas e dezenas de projectos de línguas, algumas delas elaboradas por linguistas e filósofos notáveis, a única de que o plano espiritual superior fala, aconselha o estudo, a divulgação e que sustenta, é este projecto que se tornou língua, iniciado por um tímido oftalmologista judeu nascido na Lituânia, que vivia modestamente, e que tinha grandes dificuldades até para sustentar a família. Estou a falar de Zamenhof e do esperanto, como é evidente.

Sobre a distinção entre projecto linguístico e língua, poderei explicar, se alguém estiver interesssado nisso.

Se tivesse sido só o Chico Xavier a escrever livros mediúnicos, onde o esperanto é privilegiado pela espiritualidade superior, a dimensão do grande médium seria suficiente para que nós acreditássemos em tais mensagens. Contudo, as coias boas pululam por todo o lado. Quando uma mensagem é importante para a humanidade, os espíritos superiores encarregam-se de difundir a notícia por todo o lado, como Kardec nos ensinou. Assim, Camilo Castelo Branco, através de Yvonne Pereira do Amaral, com a supervisão de León Denis, escreveu essa monumental obra da literatura espírita que é "Memórias de um suicida", onde se fala abundantemente do esperanto. Outros autores espirituais têm vindo a fazer o mesmo. Acerca de outras línguas ou projectos de língua planeadas, nunca li nada do mundo espiritual. Acerca da importância de uma língua nacional para assumir esse papel também não.

Há muitas e muitas pessoas não espíritas pelo mundo fora que, não sabendo de nada disto, abraçam o esperanto apenas porque linguisticamente ele constiui uma obra genial, e porque o seu coração compreende que se trata de uma ideia boa. Alguns deles até são materialistas e ateus, mas amam o esperanto, porque a sua centelha divina os sintoniza com os ideais esperantistas.

Tenho um amigo português que é esperantista, e que é ateu. Esse meu amigo já não é jovem, e ri-se de mim por eu lhe dizer que um dia poderá vir a ter problemas quando desencarnar, porque não reconhecerá a nova situação. Escrevi e dediquei-lhe um poema em esperanto, que publiquei em "La Karavelo", onde digo que esperantistas ateus, e espíritas esperantistas, somos todos irmãos e combatentes pela mesma causa, pelo bem e pela paz na Terra.

O espírita consciente, após alguma informação, facilmente começa a depreender que o esperanto oferece possibilidades enormes para difundir as ideias do bem e do progresso, que transformarão a Terra num mundo melhor.

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 10 de Maio de 2009, 01:47
Este vídeo é bastante elucidativo:

http://www.youtube.com/watch?v=BkZLk4VVLHg (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUJrWkxrNFZWTEhn)

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Vitor Santos em 10 de Maio de 2009, 13:17
Olá Elsa

Este tema não me causa nenhum repúdio. Confesso que também não me causa muito interesse, pois algumas pessoas evitam debater o assunto abertamente. Só querem ver os prós e não querem debater os contras. Como não sei Esperanto, não posso ter um sentimento de adepto do clube dos esperantistas. Interessa-me perceber o interesse do esperanto, para ver se valerá a pena o esforço de o aprender.

Eu já vi que há um conjunto de pessoas que simpatizam muito com o Esperanto e que gostam de partilhar o seu gosto por esse dialecto. Não vejo nada de errado nisso. Pelo contrário.

Quando estou a colocar dúvidas e a colocar reticências, estou a fazê-lo porque é isso que estou a pensar sinceramente. Não estou a tentar boicotar o tópico, como o amigo Joahno insinua. Se as pessoas quisessem debater o assunto com abertura, não se ofendiam com isso. Em vez de me chamar ignorante, mostravam-me argumentos pertinentes, para me mostrar porque razão estou errado. Se alguém é ignorante precisa de esclreceimento e não que lhe chamem ignorante.


Citar
- Quando é podemos levar em conta as mensagens de Chico Xavier?
Só quando estamos por dentro do assunto?
-Afinal de contas os livros psicografados são sérios ou não passam de fantasias?
- Quando um espírito fala através de um médium, quem é que fala? É o médium ou é o espírito?
- Como é que se explica que certos médiuns transmitam mensagens em línguas que não conhecem?

Como tu, eu não sou médium ostensivo. Sou médium apenas no sentido que todos nós somos, na medida em que captamos pensamentos dos espiritos, mais conscientes ou menos conscientes disso.

Do meu ponto de vista, as mensagens psicografadas pelo médium Francisco C. Xavier, nada tem de especial em relação às mensagens de outros médiuns.

Como ser humano, tanto quanto sei, o Chico era uma pessoa fantástica e tinha uma vida exemplar. Mas uma coisa é a vida do Chico, outra coisa são as obras que os espiritos ditaram por intermédio dele. A vida do Chico ajudava, pois a probabilidade de haver espiritos bem intencionados junto dele assim era maior.

Eu não dúvido que as obras dele foram ditadas por espiritos. Nem que o Chico tivesse intenção de enganar ninguém. Não é isso.

Mas nem todos os espiritos são sábios. E o Chico não era infalivel, decerto. Estava sujeito a receber comunicações de vários graus de fiabilidade, como todos os médiuns estão. Mesmo quando os espiritos estão de boa vontade e de boa fé, podem pensar que estão a transmitir verdades e estarem enganados.

Por isso, dizer as psicografias dos Chico Xavier são todas verdades incontestáveis, é, em meu entender, um erro, como seria um erro dizer que nenhuma psicografia do Chico é válida. O Chico não era o autor das mensagens, era um intermediário dos espiritos. Os autores das mensagens é que são os responsáveis pelas mensagens, não o médium.  O nome do médium nada garante.

Pelo facto de saber que nem todas as mensagens dos espiritos eram crediveis, Allan Kardec criou um método de validação de mensagens (ver Evangelho Segundo o Espiritismo), o controle universal dos ensinamentos dos espiritos C.U.E.E. Este método parece-me bom e eficaz. E é por isso que eu acho que a codificação é uma obra credivel (não quer dizer, mesmo assim que seja perfeita). Não era a pessoa ou o nome "kardec" que nos garante nada, mas a metodologia que ele utilizava nos seus trabalhos, que se aproxima da metodologia cientifica para as ciências que incluem fenómenos subjectivos, como a psicologia, ou a pedagogia, por exemplo.

Em conclusão:

- Eu não vejo porque razão as obras em que o Chico serviu de médium/ intermediário de efeitos fisicos estão isentas de validação. Por isso acho que, para considerarmos que uma informação é verdadeira, devemos proceder à validação da mesma, tal como Kardec fazia.

- Se as mensagens da codificação tiveram de ser sujeitas a validação (e do que os espiritos disseram, muitas coisas ficaram na dúvida, e, por isso, não foram publicadas nas obras básicas), porque razão as obras do Chico estão isentas de validação?

- As mensagens psicografadas pelo Chico (ou por outro médium qualquer) que são válidas, em minha opinião, são aquelas que foram validadas por metodologia credivel, tipo C.U.E.E. ou métodos eficazes alternativos que se venham a adoptar. As outras, não quero dizer que não sejam válidas, mas são menos dignas de confiança.

- Elsa, eu não tenho experiência de reuniões mediúnicas. Mas decerto que as pessoas que têm sabem que há espiritos que dizem muitos disparates. Não podemos acreditar em tudo de ânimo leve. Senão somos joguetes dos espiritos brincalhões e mal intencionados, que se divertem quando nos enganam. E mesmo entre os espiritos bem intencionados, alguns não sabem mais do que nós, seres encarnados. O que eles dizem é o que eles imaginam ser verdade e não necessáriamente a verdade. É uma opinião individual.

- Se as obras do Chico fossem todas de espiritos superiores, não acredito que ele tivesse publicado tantas centenas de livros. Os espiritos superiores, em principio, apenas transmitem mensagens claras, objectivas, de interesse geral e para o bem comum. Não andam decerto a perder tempo a ditar romances, como "O Nosso Lar" e outros, pois imagino que têm coisas mais importantes para fazer. Compara a codificação e, por exemplo, "Evolução em dois Mundos", do espirito André Luiz. Os espiritos da codificação foram claros, objectivos e sucintos. A "Evolução em Dois Mundos" é uma obra com uma linguagem pouco clara e objectiva. André Luiz dá novos nomes ao que já tinha nome, como Fluido Cósmico Universal, a que chama, salvo erro, "Plasma Divino" e não só. É nitidamente uma linguagem de quem está fascinado com o que está a ditar.

Creio que ficou explicito o meu critério. E que percebeste que não é uma questão de conveniência, mas de validação das mensagens. Nenhuma obra mediunica está acima de dúvidas se não for validada convenientemente. Venha do espirito ou do médium que vier.

A Alexandra Solnado diz que recebe comunicações mediúnicas de Jesus. Basta ler algumas delas, para perceber que não se trata de Jesus (admitindo que são mesmo obras mediunicas, porque ela tem um negócio montado à custa das coisas do espirito). Os nomes dos espiritos e dos médiuns não garante a validade das mensagens, por si só.

bem hajas
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Edna☼ em 10 de Maio de 2009, 16:08
Olá Johano !!!
Quero sim os contatos que tiver aqui em São Paulo, sejam espíritas ou não.
Pode deixar que não vou me isolar, agradeço todas as dicas que você puder sugerir para que eu possa aprender e estar em contato com os esperantistas.
Muito bom fazer parte deste grupo, como apreciei o do mês passado que foi dirigido com brilhantismo pelo Mário.
Vocês estão de parabéns! !!!
Vou continuar acompanhando pois tenho muito que aprender, e quando aparecer dúvidas vou perguntar sim.
Obrigada por partilharem seus conhecimentos conosco, e que Deus os abençoe por isso.
Tenham todos um lindo dia !!!!
Abraços,
Edna
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Elsamar em 10 de Maio de 2009, 16:23
Amigo Vitor,

concordo contigo nesse aspecto de que as mensagens devem ser bem analisadas, independentemente do médium que as recebe.

Agora uma coisa te digo, se é verdade que quando desencarnamos, continuamos a ser os mesmos no mundo espiritual (com as mesma qualidades e defeitos que tinhamos aqui), não acredito que seja bastante estar no plano espiritual para passarmos a comunicar automaticamente e exclusivamente pelo pensamento.
Para mim, conforme o nosso patamar de evolução, vamos precisar sim, de utilizar a lingua que sabemos. Como não me perguntes, que eu não sei explicar.
Achas que um espírito recém desencarnado, materialista ao máximo, provavelmente ainda sem perceber o que se está a passar começa logo a comunicar pelo pensamento? Não me parece.

Ainda mais uma coisa, uma curiosidade:

Já reparaste nesta "coincidência":

- Zamenhof nasceu em 1859 (dois anos depois de surgir a codificação espirita);
- Publicou o primeiro livro "Lingvo Internacia" em 1887 (trinta anos após o surgimento do espiritismo);

"Coincidência é o pseudónimo de Deus quando ele não quer autenticar".

Bom Domingo para todos. :)
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Delphus em 10 de Maio de 2009, 20:59
Caros companheiros e irmãos de Doutrina Espirita, acho que estamos levando o estudo do mes - ESPERANTO -, para uma controversia a respeito da mediunidade de Chico.Como ele mesmo se auto denominava como CISCO (isso aqui no Brasil quer dizer algo tão pequeno que somente incomoda quando cai em nossos olhos), creio então que estamos desfocando o tema do Estudo portanto peço a todos em nome da solidariedade espirita, paremos com essa discussão, que no momento me parece infrutifera. Temos certeza de que essa discussão por ele seria desaprovada. para nossa orientação sigamos as orientações do CISCO  na mensagem/poesia de autoria dele (desencarnado) psicografada por Bacelli.

Companheiros de ideal

Meus irmãos, aqui estou...
O serviço continua.
Quem prossegue com Jesus
Nada teme e não recua.

Deixo os óculos de lado,
Pois deles não mais preciso,
Para escrever o que penso
De modo claro e conciso.

Tiro do bolso a caneta
Que trouxe no paletó,
E proclamo, além da morte,
Que inda sou o mesmo pó...

Mais do que isso não sou
Nunca fui e nem serei...
Um cisco, apenas um cisco,
Eis do que sou o que sei.

Portanto não se preocupem
Se aqui estou, na verdade,
Pois quem é cisco não tem
Carteira de Identidade.

Se pudessem ver-me agora,
Mal me veriam de pé,
Todavia aqui estou
Em nome de nossa Fé!

Acredito que, por certo,
Melhor fosse me calar,
Mas o Senhor é quem manda,
E Ele me manda falar.

-Caros irmãos de ideal
No Espiritismo Cristão,
Em prol de nossa Doutrina,
Mais amor, mais união...

Mais estudo e mais trabalho,
Fraternidade e alegria,
Mais vivência do Evangelho
No labor de cada dia.

Corações entrelaçados,
Marchemos na estrada humana,
Passo a passo, com Jesus,
Na crença que nos irmana !...

Chico Xavier

(página recebida pelo médium Carlos A. Baccelli, em reunião pública do Lar Espírita "Pedro e Paulo", na manhã do dia 11 de outubro de 2003, em Uberaba, Minas Gerais).
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Luizahelena em 10 de Maio de 2009, 23:42
Concordo com o nosso amigo Delphus! Ainda possuimos pouca experiência na Seara Espírita para perdermos tempo com discussão infrutífera. Vamos aproveitar para angariar mais conhecimento e melhorarmos a nossa prática na vivência espírita.

Abreijos a todos;

"Quem estuda melhora a vida"(Meimei)

Luiza.
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 11 de Maio de 2009, 00:56
Caros amigos:

Continuo à espera das vossas perguntas sobre o esperanto.
Ter-me-ão à disposição até 31 de Maio, data em que o tema mudará.
Depois disso, escrevam para o meu mail: joaojosesantos@gmail.com
O gestor deste portal convidou-me para esta tarefa, e eu muito lhe agradeço. Dói-me profundamene que os espíritas portugueses (e eu sou um homem muito patriótico), não abracem o esperanto como eu abracei. Quando ele me convidou para esta tarefa, vi nisso mais uma oportunidade para fazer algo mais pelo esperanto no meio espírita. E aqui estou eu, pronto para responder às vossas curiosidades sobre o esperanto. Contudo, as perguntas não vêm. Como professor, sei que isso não é bom. Turma que não pergunta é porque não estuda, logo não tem dúvidas.
Há quase 22 anos dei um curso de esperanto no Centro Espírita Perdão e Caridade, em Lisboa, há 6 anos dei outro curso de esperanto no Centro Espírita Casa do Caminho, também em Lisboa. Esta é a minha terceira tentativa no meio espírita em Portugal. Das outras duas vezes, ficaram alguns espíritas esperantistas, espero que agora também alguns de vocês se interessem pelo esperanto ao ponto de aprenderem a língua. Seja como for, jamais se livrarão de mim, nesta existência ou noutra, enquanto houver esperanto, e enquanto me for permitido trabalhar por esta causa.

Amigos, moro no Alentejo, a 180km de Lisboa. Amanhã vou para a minha terra, Lisboa, para fazer exames médicos que me devem conduzir a uma operação (hoje em dia, relativamente simples), onde a minha vesícula biliar deverá ser retirada. Os mais sensíveis não fiquem de todo preocupados. Tudo vai correr muito bem, e se não corresse, nunca tive medo de morrer, mesmo antes de ser espírita - sim, no mundo espiritual, mesmo dos espíritos rafeiritos como eu, também há esperanto, e isso bastar-me-á para não me sentir deslocado :) .
Assim, vou deixar-vos por uma semana, e voltarei cá na próxima segunda-feira.
Espero que entretanto tenham começado a ler qualquer coisa acerca do esperanto ou, ainda melhor, que tenham começado a aprender a língua, e que me dêem muito trabalho quando eu voltar.

Especial para o Vitor Santos:
Amigo, não tenho nada contra si. Nunca lhe chamei nomes, por isso não se vitimize. Se não se interessa pelo esperanto, deixe o tema para quem se interessa. Se quer fazer perguntas, faça-o directamente, que eu responderei, ou remetê-lo-ei para uma mensagem anterior onde eu tenha falado do assunto. Se quer aprender esperanto, aprenda que eu ajudo. O resto, amigo, é pó.

Para a Edna:
Contacte a "Esperanto-Asocio de San-Paŭlo":
http://www.easp.org.br/portal/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lYXNwLm9yZy5ici9wb3J0YWwv)
Escreva para o meu mail sempre que desejar.

Amanhã ainda virei aqui ver se alguém disse alguma coisa.

Um abraço. Durmam bem.

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Vitor Santos em 11 de Maio de 2009, 11:21
Olá João Santos

Faço votos para que a sua operação corra muito bem. Nada tenho contra o amigo, pelo contrário desejo-lhe tudo de bom e umas melhoras rápidas. 

Relativamente às questões que coloquei você não respondeu a nenhuma, para quê fazer mais perguntas? Aprender Esperanto, só quando perceber a utilidade disso. Até agora ainda a compreendi. Eu pensava que seria um dos objectivos do tema do mês, mas afinal...

Eu não me vitimizei. Qualquer pessoa que leia as suas respostas verá que a única resposta que me deu foi chamar-me ignorante. Não é vitimização, é um facto. Para além disso só tenho respondido a quem se dirige directamente a mim.

O que para si é pó, para mim pode ser ouro e vice-versa. É a sua opinião, que respeito. Só que não é a si que cabe decidir o que é importante para mim, como me parece óbvio e lógico.

Que Deus e os bons espiritos o iluminem.

bem haja
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Delphus em 11 de Maio de 2009, 13:57
Caro companheiro Johano, estaremos vibrando para que tudo corra bem.

Muito bem, quer trabalho, então vai a primeira pergunta. rs..rs..

Voce se disponibilizaria a oferecer ajuda como monitor no kurso de esperanto ??

Há muito tempo que penso em iniciar o kurso, porém o serviço de monitoria pela net é pago e como em minha cidade não tem turma de estudo, gostaria de contar com seu apoio. Caso sua resposta seja afirmativa, estarei iniciando o mesmo no próximo final de semana.

Paz a todos os companheiros.

Delphus - Arnaldo Ramos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Edna☼ em 11 de Maio de 2009, 14:29
Johano,
Estamos rezando para que tudo corra bem, que os Bons Espíritos guiem as mãos dos médicos para que haja êxito total na cirurgia, e espero que em breve você esteja de volta.
Boa sorte !!!!
Abraços fraternos,
Edna
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 11 de Maio de 2009, 15:33
Obrigado a todos quantos me desejaram as melhoras.
Não se preocupem que isto vai ser canja! ;)

Arnaldo:
Vá ao "Lernu"
http://pt.lernu.net/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lmxlcm51Lm5ldC8=)
Inscreva-se para fazer o curso, que é gratuito.

À medida que vai fazendo o curso, independentemente do professor que o "Lernu" lhe disponibilizar, envie para o meu mail as dúvidas que tenha.
Enquanto estivermos aqui com este tema, pode enviar para aqui.
As suas dúvidas deverão ser interessantes também para os outros.

Um abraço e bom estudo.

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Luizahelena em 11 de Maio de 2009, 16:03
Johano amigo!!!

Meu esposo fez essa cirurgia há 20 dias e está muito bem. Não deu para fazer por videolaparoscopia pois havia cálculos grandes e a vesícula estava muito inflamada. Desejo-lhe uma ótima recuperação e que retorne ao nosso fórum logo para podermos usufruir do seu conhecimento e solidariedade. Já anotei o site e vou me inscrever para realizar o curso novamente pois perdi o contato com o Esperanto. Anotei seu e-mail tbem e se precisar vou procurá-lo para dúvidas.
Acho que não deve se preocupar com as dúvidas, vc postou ótimo conteúdo, exemplos e paixão pela língua, portanto cumpriu o seu papel de divulgar e agora cabe a cada um tomar suas próprias atitudes.

Boa cirurgia, ótimo restabelecimento e muita paz!

Luiza.
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: sonho em 11 de Maio de 2009, 21:20
Olá Johano!

Tal como os nossos companheiros do fórum, desejo-lhe muita paz e excelentes vibrações nesta cirurgia a que se vai submeter. Tudo de bom!

Quanto ao esperanto. Meu querido companheiro, infelizmente, neste momento, não me encontro com tempo para aprender com profundidade esta lingua, contudo tenho que lhe dizer que colocou o "bichinho" dentro de mim.

Eu gosto muito de aprender e consigo já aprendi o que é o esperanto, qual a sua importância no mundo, a sua divulgação e até a sua utilidade. Por isso, como vê tem sido preciosa a sua intervenção, mesmo para aqueles que ainda não poderão iniciar um curso.

Continue a sua linda missão e nunca desista .... :)

Bem haja

Sonho   
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: silsouza em 11 de Maio de 2009, 23:18
Achei muito interessante alingua esperanto conforme foi explicado, gostaria de saber como faço para saber mais. O estudo de maio será publicado neste site, pergunto porque sou nova neste site, e ainda não sou como funciona direito.
agradeço a tençõa , muita paz e luz nos caminhos de todos.
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Vitor Santos em 12 de Maio de 2009, 06:55
Olá Elsa

Os espiritos obsessores, em principio são espiritos de baixo nivel moral, ainda motivados por vinganças de outras reencarnações ou pior.

Os bons espiritos não são espiritos obsessores, no sentido de querer prejudicar ou zombar dos encarnados.

Agora repara como os espiritos obsessores são capazes de ler os nossos pensamentos e inspirar-nos maus pensamentos. Como é que isso se processa? Será através da linguagem verbal?

Do que eu tenho lido, conclui o seguinte:

- A comunicação entre uma entidade encarnada e outra desencarnada, é sempre uma comunicação espirito a espirito. Essa comunicação é sempre através do pensamento.

- A linguagem é função do cérebro, não do espirito. Mesmo em nós encarnados. Nós pensamos e temos uma parte do cérebro que associa os nossos pensamentos a palavras. Nos casos de crianças que foram criadas por animais, casos bem documentados e estudados, a partir de certa idade já não conseguem aprender a falar, porque a area do cerebro que serve para esse efeito tem de ser estimulada antes de determinada idade.

- Se a palavra já viesse do espirito, essas crianças que não aprenderam a falar até um idade razoável, sendo seres dotados de espirito, não deveriam ter difculdade de se exprimir. Pois elas não têm doenças nas cordas vocais nem no cerebro.

- O fenómeno é:

  Espirito desencarnado -> espirito encarnado - > perispirito -> cerebro do desencarnado
  -> palavras -> sons (cordas vocais)

- o cerebro do desencarnado é, grosso modo" como um computador. O computador tem ficheiros de dados. Podemos fazer uma analogia dos ficheiros de dados com os pensamentos. Os dados escritos no computador, para serem imprimidos, têm que ser transformados em simbolos conhecidos pela impressora. Este processo é análogo ao que passa no nosso cerebro ao transformar os pensamentos em palavras, que possam ser transmitidas às cordas vocais. 

Não sei se estou certo ou errado, mas parece-me que é isto que se pode extrair do que está dito no Livro dos Médiuns.

Repara, por exemplo no médium que sente angustia repentinamente, sem nenhuma causa lógica decorrente dos seus pensamentso ou do meio ambiente onde está inserido. Pode ser um espirito que lhe está a transmitir a sua sensação de angustia.

Se o espirito se servisse de linguagem verbal, para atingir o espirito do médium, "soprava-lhe" a palavra "angustia" ou outra equivalente. Mas não é assim que acontece, normalmente: O espirito transmite directamente a emoção que sente ao médium sem lhe sugerir quaisquer palavras. Ou seja envia-lhe o pensamento ou a emoção.

Isto é uma opinião pessoal. Não posso garantir a ninguém que estou certo, óbviamente.

bem hajas
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Diegas em 12 de Maio de 2009, 10:43
Esperanto Kiel Idealo
Esperanto Como Ideal
 
Ramatís
El la libro "La Misio de Esperanto"
Psikografio de Hercílio Maes
 Ramatís
Do livro "A Sobrevivência do Espírito"
Psicografada por Hercílio Maes
 
Demando: Kiel vi konsideras Esperanton en rilato al nia aktuala progreso morala, scienca kaj spirita?
Pergunta: Por que motivo considerais o Esperanto como capaz de se tornar um idioma internacional ou de uso comum a todos os povos?
 
Respondo: Oni ŝuldas la lingvan perfektecon de Esperanto precipe al la fakto, ke ĝin realigis cerbo tiel amika al logiko kaj scienco, kiel estis la mirinda kaj saĝa rezonado de Kardec en la kodigo de Spiritismo. Kelkaj renomaj sciencistoj de via mondo jam agnoskas, ke Esperanto estas ĉefverko de logiko kaj simpleco, kies signifo, en la lingva kampo, estas tiel grava kiel la malkovro de la atoma energio en la scienca kampo.
Resposta: A perfeição lingüística do Esperanto é devida principalmente ao fato de haver sido realização de um cérebro tão amigo da lógica e da ciência quanto o foi admirável e sensato raciocínio de Kardec na codificação do Espiritismo. Alguns cientistas de renome, do vosso mundo, já reconhecem que o Esperanto é uma obra-prima de lógica e simplicidade, significando um evento de tanta importância na esfera lingüística quanto o foi a descoberta da energia atômica na esfera científica.
 
Ĝia reduktita gramatiko, sen la reguloj, kiuj tiom lacigas la menson de la studanto, igas Esperanton kvintesenco de racieco kaj monumento de lerteco kaj inteligento, kiu eĉ pligrandiĝas per ĝia fonetika ortografio kaj sintakso surprize simpla. Ĝi posedas ĉion necesan por adaptiĝi al la imperativoj de la dinamika jarcento en kiu vi vivas, kie ĉiuj hastas, la tempo ne sufiĉas por la homa kompreno kaj la pensoj devas esti resumitaj en malmultaj vortoj.
A sua reduzida gramática, isenta de regras que tanto fatigam a mente do estudante, torna o Esperanto um primor de racionalidade e um monumento de habilidade e inteligência, que ainda mais se engrandece com a sua ortografia fonética e a sua sintaxe de uma simplicidade surpreendente. Ele tem tudo que é necessário para se ajustar aos imperativos do século dinâmico em que viveis, onde tudo é feito às carreiras e o tempo é parcimonioso para o entendimento humano, motivo por que os pensamentos precisam ser resumidos em poucos vocábulos.

La studanto de Esperanto ne devas lacigi sian menson por rememori malnovajn kaj komplikajn gramatikajn regulojn inter labirinto de grafikaj akcentadoj kaj ortografiaj reformoj, kiuj postulas grandan zorgon por esprimi la penson sen riski kritikojn. Li renkontas en Esperanto klaran kaj regulan sistemon, kiu igas ĝin mirinda kaj magia multobligilo de vortoj, laŭ plej alloga simpleco.
O estudante do Esperanto, em lugar de fatigar a sua memória para se lembrar de regras gramaticais envelhecidas e complicadas, por entre um labirinto de acentuações gráficas e reformas ortográficas, que exigem grande cuidado para que se possa expor o pensamento sem riscos de críticas, encontra o Esperanto um sistema claro e regular que o torna um admirável e mágico multiplicador de palavras sob a mais encantadora simplicidade.
 

Ĝi estas unu el la plej avangardaj vort-mekanismoj je dispono de la moderna homo, ĉar sufiĉas funkciigi la facilajn kaj konatajn klavojn de ĝiaj neŝanĝeblaj bazoj por tuj atingi, simile al kio okazas en la modernaj kalkul-maŝinoj, la deziratajn rezultatojn sen cerbe laciĝi.
É um dos mais avançados mecanismos verbais à disposição do homem moderno, bastando-vos acionar as teclas fáceis e conhecidas de suas bases inalteradas para que, à semelhança do que se dá com as modernas máquinas de calcular, possais obter imediatamente os resultados que desejais sem que vos fatigueis cerebralmente.

Kvankam Esperanto estas tiom simpla kaj facila, nur en la XX-a jarcento la homoj montriĝis mense kaj cerbe dinamikaj por povi ĝin artikulacii kaj kompreni klare kaj sukcese, konsiderante, ke ĝi ne nur estas idiomo inteligente prilaborita de genia homo (*Lazaro Ludoviko Zamenhof - la iniciatinto de Esperanto), sed vere sintezo rezultanta el miljara progreso de la homa parol-maniero ĝis via nuna tempo.
Apesar de o Esperanto ser tão simples e fácil, só no século XX é que os homens estão se revelando mental e cerebralmente dinâmicos para poderem articulá-lo e compreendê-lo com clareza e êxito, visto que ele não é apenas um idioma compilado inteligentemente por um homem genial (Lázaro Luiz Zamenhof -  o iniciador do Esperanto), mas sim, uma síntese resultante do progresso milenário da linguagem humana até os vossos dias.  
 
Ĉu vi ne perceptis, ke la laboro de la esperantistoj tre similas al la laboro iniciatita de la apostoloj okaze de ilia ofer-misio por la disvastigo de la Evangelio de Jesuo? Plejparte ili estas homoj ne profitemaj, ĉar ili abnegacie laboras kaj dediĉas siajn vivojn en la obstina kaj kuraĝa klopodo prezenti la idealon de Esperanto. Kelkaj ne nur utiligas por tio sian valoran tempon, kiel ankaŭ sian monon sen profitaj celoj.
Não tendes percebido que o labor dos esperantistas se assemelha muito ao trabalho empreendido pelos apóstolos, quando de sua sacrifical missão para divulgação do Evangelho de Jesus? Eles são homens em sua maioria desinteressados de quaisquer proventos, pois trabalham com abnegação e gastam suas existências no esforço tenaz e corajoso de expor o ideal do Esperanto: alguns não só empregam nisso o seu tempo precioso, como também o seu dinheiro, sem fins utilitaristas.

La esperantistaj verkoj, plej disvastigitaj en via mondo, naskiĝis el donacoj kaj individuaj klopodoj, signitaj per oferemo, fortigitaj per heroa spirito kaj pura deziro dissemadi neŭtralan kaj fratigan idiomon! Pere de ĉi tiu nobla kaj sindona disvastigo restas vivanta kaj aktuala la krista revo pri konkordo, espero kaj parola fratiĝo inter ĉiuj homoj!
As obras esperantistas mais divulgadas no vosso orbe nasceram de doações e esforços particulares, marcados pelo desinteresse, fortalecidos pelo espírito heróico e pelo desejo puro de se disseminar um idioma neutro e confraternizador! Através dessa divulgação nobre e generosa, permanece vivo e se alimente um sonho crístico de concórdia, esperança e confraternização verbal entre todos os homens!

Rememorante la heroan laboron de la unuaj kristanoj, multaj el kiuj reenkarniĝis kiel novaj apostoloj de Esperanto, mi devas diri al vi ke, ĉi tiu movado estas imuna kontraŭ ia ajn senkuraĝiĝo, kaŭstikeco, malprofito aŭ sinofero. Ĝiaj disvastigantoj estas regitaj per arda aspiro kaj obstina fido, kiu efektive kapablas translokigi montojn kaj terurajn obstaklojn por la kompleta sukceso de tiel merit-plena verko. Iliaj animoj, trejnitaj en la pasinteco, ĉiam ĉeestis kaj alkutimiĝis al la aperoj de la grandaj spiritaj realigoj favore al la homaro, heroe sin oferante por la gloro de arto, scienco, religio kaj spirita moralo.
 Evocando o trabalho heróico dos primeiros cristãos, muitos dos quais tornaram a se reencarnar como novos apóstolos do idioma esperantista, devo dizer-vos que este movimento é imune a qualquer desânimo, mordacidade, prejuízo ou sacrifício. Os seus divulgadores são dominados por um anseio ardente e uma fé tenaz, que realmente é capaz de levá-los a demolir montanhas e obstáculos tremendos, para o êxito completo de obra tão meritória. Suas almas treinadíssimas, do passado, sempre estiveram presentes e acostumadas aos surtos das grandes realizações espirituais em favor da humanidade, tendo se sacrificado heroicamente para a glória da arte, da ciência, da religião e da moral espiritual.
 

Esperanto devas konkretigi la idealon de Zamenhof, ĉar tiuj, kiuj hodiaŭ disvastigas ĝin koste de heroaĵoj, sinoferoj kaj malprofitoj, estas la samaj, kiu pasintece jam disvastigis aliajn bonfarajn ideojn kaj atingis la idealigitan celon, ĉar ĉion ili faris abnegacie favore al Bono kaj frata Amo.
 O Esperanto há de concretizar o ideal esposado por Zamenhof, justamente porque aqueles que hoje o divulgam, à custa de heroísmos, sacrifícios e prejuízos, são os mesmos que já divulgaram outras idéias benfeitoras no pretérito e alcançaram a meta idealizadora, porque tudo fizeram com abnegação em favor do Bem e do Amor Fraterno.


Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Delphus em 12 de Maio de 2009, 15:28
Caro companheiro Vitor Santos, bom dia.
Permitam-me discordar de que a linguagem é funçaõ do cérebro físico.
Para ánalise vamos recordar que em diversos livros os Espíritos desencarnados às vezes deixam de responder ou comentar algo alegando que nós encarnados na Terra ainda não temos palavras ou linguagem que atendam as condições de compreenssão.
E conforme pergunta 1017 LE- Alguns Espíritos disseram estar habitando o quarto, o quinto céus, etc. Que querem dizer com isso?  resposta - “Perguntando-lhes que céu habitam, é que formais idéia de muitos céus dispostos como os andares de uma casa. Eles, então, respondem de acordo com a vossa linguagem. Mas, por estas palavras - quarto e quinto céus - exprimem diferentes graus de purificação e, por conseguinte, de felicidade....


Vejamos para se formar uma idéia é necessário palavras compreensíveis na nossa linguagem.

Se temos notícia de que o plano físico é um pálido reflexo do plano Espíritual, podemos então entender de que tudo que aqui existe, pré-existe no plano espiritual, sendo assim a palavra, a linguagem e o desenvolvimento de idéias, antes de aqui acontecer já se deu lá, concordam?

Em relação das crianças que por não exercitarem o orgão correspodente da palavra e não somente aquelas que foram criadas por animais, com também aquelas que renasceram com idiotia, não implica que a falta de comunicação pela palavra os prive de comunicação, podemos isso verificar no Livro dos Espíritos, no Livro dos Médiuns, bem como no Livro Céu e Inferno, comunicações de seres humanos portadores de idiotia que quando entram em estado de emancipação se comunicam com palavras, idéias e linguagem intelectualmente superiores à maioria de nós.

Em relação à comunicação de encarnados e desencarnados e vice versa, concordo de que ela ocorre pelo pensamento, Livro dos Espíritos perguntas 457-a. - 459 e 460, porém como José Raul Teixeira nos explica no Livro Desafios da Mediunidade, ela só ocorre se houver sintonia:
"A Faculdade de pensar, de emitir seus pensamentos e de captar os pensamentos alheios, de outro modo, predispõe os "vivos" e os "mortos" a se captarem, reciprocamente. Aí está o fundamento técnico da faculdade medíunica. Como num sistema eletromagnético, no entanto, é que fuinciona o processo de ligação mental. È preciso haver sintonia. Há necessidade de que haja afinidade entre as partes envolvidas, para que os variados fenômenos medíunicos tenham lugar".

A questão da angustia pode ser uma sensação transmitida pelo Espírito e com certeza um obsessor ou de baixo calão, como também pode ser uma sensação do encarnado traduzido  pela vontade de retornar ou saudade do plano espíritual, porém quando é sensação transmitida por espírito, essa sensação é capitada fluidicamente e pelo campo vibracional, quando o espírito quer sugestionar isso ocorre pelo pensamento e a comunicação se dá por palavras que formam o pensamento desenvolvendo a idéia, podendo também ser transmitida verbalmente, utilizando o orgão de fala de um médium ou até mesmo através de um orgão materializado.... temos esses exemplos de materialização no Livro dos Médiuns e divrersas outras obras (como as de Leon Denis).

Delphus - PAZ A TODOS.
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Grazielly em 12 de Maio de 2009, 16:39
Confesso que não tinha conhecimento dessa língua, fiquei sabendo porque esses dias estava lendo a biografia do Chico Xavier e vi que alguns de seus livros estava traduzido em esperanto. Fiquei curiosa e busquei na internet. Fiquei maravilhada com a idéia. Desde então tudo a esse respeito me chamou muito a atenção. Quero aprender e se puder passar também para minha filha vou adorar!!! Muito bom esse estudo!!!!!!!! E gostaria de agradecer a minha amiga Luiza Helena que me falou desse estudo.....e tem me ajudado muito no meu dia a dia. Obrigada!  :) :D
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Vitor Santos em 12 de Maio de 2009, 19:47
Olá Delphus

Amigo, o que os espiritos estão a dizer na questão 1017 LE, é que nós somos imperfeitos e a nossa linguagem também. Se tivessemos uma linguagem mais objectiva e clara, como é a matemática, para tudo, não nos perdiamos a desconversar. Não vejo o que é que isso tem a haver com as palavras terem origem no cerebro ou no espirito.

Um deficiente mental que não consegue falar é um caso diferente de um menino que viveu com animais, como o famoso menino-lobo. Enquanto no primeiro o cerebro está danificado ou é diferente do que é no comum dos homens, no segundo o cerebro está intacto. É muito diferente. Mas a linguagem aprende-se e a estrutura cerebral adapta-se à mesma. Os meninos que foram criados só com animais também têm espirito, o cerebro deles é que é diferente, mas não é doente.

Se a linguagem não fosse condicionada pelo cerebro e pelo meio ambiente, era inata e igual em toda a terra. Porque razão é que Deus haveria de criar espiritos com linguagens diferentes? As linguagens são diferentes porque o corpo fisico das pessoas foi criado em paises diferentes, não porque têm espiritos diferentes.

Você próprio disse: a linguagem dos espiritos é o pensamento e não a palavra. Vou dar um exemplo:

Para transmitirem a palavra "mesa" pelo pensamento, por exmplo, os espiritos mostram mentalmente uma mesa. É uma linguagem de um nivel muito acima da nossa linguagem de encarnados e muito mais rápida e eficaz. O espirito do encarnado deixa ver ao desencarnado essas imagens mentais, é assim que os obsessores sabem o que estamos a pensar.

Como os espiritos disseram, isso está acima da nossa compreensão, por enquanto. Apenas podemos imaginar como é, não podemos saber ao certo. Qualquer dia talvez possamos trocar impressões com mais dados, quando estivermos desencarnados.

bem haja
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Delphus em 13 de Maio de 2009, 02:57
Caro amigo Vitor Santos, no meu texto procuro esclarecer que a COMUNICAÇÃO é pelo pensamento, para que haja comunicação é necessário a palavra pensada, podendo ser verbalizada quando se trata de Espíritos inferiores, assim se forma a idéia e essa idéia é transmitida, se pesquisarmos no livro dos Espíritos a palavra, palavra;  tanto no plano físico quanto no plano espiritual é incasavelmente repetida.

Leiamos esse texto do Livro dos Espíritos na introdução - A contradição, demais, nem sempre é tão real quanto possa parecer. Não vemos todos os dias homens que professam a mesma ciência divergirem na definição que dão de uma coisa, quer empreguem termos diferentes, quer a encarem de pontos de vista diversos, embora seja sempre a mesma a idéia fundamental? Conte quem puder as definições que se têm dado de gramática! Acrescentaremos que a forma da resposta depende muitas vezes da forma da questão. Pueril, portanto, seria apontar contradição onde freqüentemente só há diferença de palavras. Os Espíritos superiores não se preocupam absolutamente com a forma. Para eles, o fundo do pensamento é tudo.
Quanto as diferenças das raças humanas recorramos ainda + uma vez ao LE -
Diversidade das raças humanas 52. Donde provêm as diferenças físicas e morais que distinguem as raças humanas na Terra? - resposta: “Do clima, da vida e dos costumes. Dá-se aí o que se dá com dois filhos de uma mesma mãe que, educados longe um do outro e de modos diferentes, em nada se assemelharão, quanto ao moral.”[/color]

Volto a dizer o pano físico é um pálido reflexo do plano Espíritual -
278. Os Espíritos das diferentes ordens se acham misturados uns com os outros?
“Sim e não. Quer dizer: eles se vêem, mas se distinguem uns dos outros. Evitam-se
ou se aproximam, conforme à simpatia ou à antipatia que reciprocamente uns inspiram aos
outros, tal qual sucede entre vós. Constituem um mundo do qual o vosso é pálido reflexo.Os da mesma categoria se reúnem por uma espécie de afinidade e formam grupos ou famílias, unidos pelos laços da simpatia e pelos fins a que visam: os bons, pelo desejo de fazerem o bem; os maus, pelo de fazerem o mal, pela vergonha de suas faltas e pela necessidade de se acharem entre os que se lhes assemelham.”
se o mesmo não existisse não faria diferença nenhuma na evolução de cada Espírito.

Portanto antes de aqui acontecer qualquer coisa já aconteceu por lá.

Muita PAZ. - Delphus
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Luizahelena em 13 de Maio de 2009, 03:37
O lema do movimento esperantista, cunhado por Zamenhof, é: "Para cada povo, a sua língua; para todos os povos, o esperanto."

Carinho;

Luiza.
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Don Giovanni em 13 de Maio de 2009, 10:12
Karaj samideanoj

sou aluno de Esperanto do amigo João Santos.
Decidi aprender pq acredito num ideal de comunicação e de paz e pq tb acredito q a lingua internacional Esperanto é um dos meios p se atingir aquele ideal.
Foi uma experiência enriquecedora e, por estranho q pareça, estudar a gramática numa língua mais fácil, como é o Esperanto, ajudou-me a compreender melhor a gramática do Português.
Se queremos ser justos, n m parece correcto previlegiar uma língua étnica (inglês) em detrimento de outras.  Neste aspecto o Esperanto é bem mais democrático.  E tenho a certeza de que os britanicos agradeceriam q n se "assassinasse" tanto o inglês.
Devo ainda referir q em Portugal estamos muito colonizados pelos USA e UK pois vemos filmes legendados (n dobrados), ouvimos mt música cantada em inglês, etc.  Em Espanha é mais fácil encontrar quem fale francês do q inglês.  Em França encontrar um anglófono é coisa rara!
Isto só p dizer q a língua inglesa n é tão dominante como algumas opiniões q li no Fórum fazem crer.
Tb poderia falar da dominância do catolicismo e no entanto sou espírita.
Para mim o Esperanto é um ideal de fraternidade, como o é tb a Doutrina dos Espíritos.

Saudações fraternas a todos e, em particular, Kara amiko Johano Santos a quem desejo mt saúde!
Don Giovanni = Nuno
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Elsamar em 13 de Maio de 2009, 11:09
Bom dia a todos!

Penso que o texto que o amigo Diegas deixou aqui, explica muito bem quais as vantagens de se adoptar o Esperanto como língua internacional. Obrigada.

Vejamos para se formar uma idéia é necessário palavras compreensíveis na nossa linguagem.

Se temos notícia de que o plano físico é um pálido reflexo do plano Espíritual, podemos então entender de que tudo que aqui existe, pré-existe no plano espiritual, sendo assim a palavra, a linguagem e o desenvolvimento de idéias, antes de aqui acontecer já se deu lá, concordam?

Eu concordo amigo Delphus.
A minha intuição diz-me que durante muito tempo ainda vamos precisar das palavras para nos entendermos, aqui e lá. Quando penso em determinado objecto, associo-lhe uma palavra. Para transmitir sentimentos também precisamos das palavras. Assim, mesmo quando conseguirmos comunicar só pelo pensamento, continuamos a precisar das palavras. Se um espírito me transmite a imagem de uma mesa, eu associo essa imagem à palavra mesa.
Mas, se eu quiser transmitir o sentimento saudade, como é que faço Vitor?

Não sei se me fiz entender, pois não sou boa a explicar as coisas cientificamente, mas é o que sinto.

Abraço.


Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Vitor Santos em 13 de Maio de 2009, 11:28
Olá Nuno

Por acaso tem noticias do Joahno? Sabe se a operação correu bem?

Olá Delphus

Cada pessoa é uma pessoa. Eu tenho uma forma muito diferente de ler o Livro dos Espiritos da sua. Não sei como você começou no espiritismo, eu comecei pela leitura do Livro dos Espiritos e foi a partir daí que aprendi o resto. Quando descobri o Chico Xavier, fiz o download do "Nosso Lar". Li metade, mas já não li mais, porque aquilo, para mim, pouco tinha a haver com o estilo e com o conteudo do Livro dos Espiritos. Nessa altura rejeitei por completo os médiuns-vedetas brasileiros. Primeiro porque não achei lógica ao que li, segundo porque pensei: médiuns-vedetas? Centenas de livros publicados? Hum! Aqui há gato...farto de vendedores de espiritualidade, ao longo da minha vida de busca espiritual, estava eu.  

Depois disso li muitas coisas do Francisco Cândido Xavier, com que me identifiquei e li a biografia dele e muitas coisas escritas por ele, mesmo as que não eram psicografias. Passei a admirar muito a pessoa do Chico, que era decerto um excelente exemplo de vida, a valiar pelas biografias.

Continuo a pensar que o vedetismo dos médiuns não é uma boa prevenção contra os espiritos brincalhões e pseudo-sábios nem contra os vendilhões do templo, que tentam chegar a esses médiuns para ganhar uns cobres e que estão sempre à coca.

Hoje acredito que nada saiu das mãos do Chico Xavier de má fé, mas nada me garante que alguns autores espirituais não sejam pseudo-sábios, em vez de sábios.

Esta divergência entre mim e grande parte dos espiritas, uns talvez porque são da mesma nacionalidade dos médiuns vedetas, muitos outros porque as primeiras obras que leram foram as obras de André Luiz, e o que fez ir para o espiritismo foi outra motivação que não a minha, outros simplesmente porque que acreditam piamente em tudo o que tiver escrito F.C.Xavier, como os católicos com os santos (para muitos espiritas o Chico é o segundo S. Francisco xavier), outros por outras razões que desconheço e que eles é que sabem...

Isto não é uma critica aos irmãos que acreditam na certeza cientifica das obras do Chico. Respeito muito os critérios e as opções de cada um. Todas as opiniões são legitimas, desde que as pessoas acreditem de boa fé no que dizem. Espero que tb respeitem os meus critérios e opções, pois eu tb estou de boa fé a escreve-los e a partilhá-los, mesmo que não concordem comigo

Na minha opinião, as obras psicografadas pelo Chico, devem ser sujeitas do CUEE (controle universal dos ensinamentos dos espiritos), para eu crer que elas são cientificamente crediveis. Até lá, para mim, continuam no limbo da dúvida (e o mesmo com as obras psicografadas do Divaldo e outros médiuns vedetas ou não vedetas).

Grandes divergências e discussões se levantam na familia espirita, em face destas duas formas de ver a doutrina espirita.  Se formos ver vai tudo dar à aceitação ou não aceitação de todas as obras do Chico como verdades cientificas indiscutiveis. Sinceramente não vou dizer com a maioria, só para ser aceite ou para agradar. Falo do boa fé, não tenho de pedir desculpa a ninguém de manifestar as minha sopiniões.

Conclusão:

- Tudo isto para dizer que não adianta estarmos a debater pequenas divergências. A grande divergência está acima indicada. Nunca vamos chegar a um acordo, porque temos divergências de fundo. Embora tenhamos em comum o amor pela doutrina espirita, a moral de Jesus de Nazaré, etc. o que já não é pouco - não há razão para nos dividirmos, mas para nos unirmos . Só que acho uma perda de tempo para ambos, este debate. Eu não quero ganhar nem perder debates, quero aprender. Isso é o meu objectivo real e é essencialmente aí que quero investir o meu tempo no fórum. Mas aprender, através da análise pela razão e pelo coração e não de forma cega ou imposta pela maioria.
 
bem haja
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Vitor Santos em 13 de Maio de 2009, 11:48
Olá Elsa

Deus é a perfeição, bem como os espiritos puros. Nós ainda somos espiritos imaturos, em aprendizagem. Caminhamos de espiritos simples e ignorantes, até espiritos puros.

Este mundo pode reflectir um pouco o mundo espiritual, mas o mundo espiritual pré-existe e é mais perfeito do que este. Quanto mais alto o nivel moral, mais próximos da perfeição estão os espiritos, ou seja, de Deus. Quanto mais não seja, reflecte a vontade do criador, que é a Causa Primária da existência de tudo isto. 

O que muita gente defende é o oposto, é que o mundo espiritual é um reflexo deste mundo. Querem à força que as imperfeições e a matéria grosseira deste mundo se reflicta no mundo espiritual. Então imaginam a erraticidade (estado em que estamos no mundo espiritual) e outros mundos mais perfeitos, com vêem este mundo, em vez perceberem que este mundo é que reflecte os mais perfeitos, não são os mais perfeitos que reflectem este.

A imperfeição reflecte a perfeição, nas boas coisas. A imperfeição não reflecte nada para cima, só para baixo.   

A propósito, gostava de perguntar aos amigos se acreditam que Deus precisa da palavra para comunicar com os espiritos puros?

Uns dizem que o Brasil é a pátria do espiritismo (quando todos sabemos que foi a França que o pariu), será que também há quem acredite que Deus fala Esperanto? E Jesus e os apostólos, porque não ensinaram o Esperanto, se era assim tão importante para o mundo?

bem hajam
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: wellington soares em 13 de Maio de 2009, 11:49
           Olá!!! Bom dia!!!

    Nunca estudei esperanto, mas, estou com um site muito interessante, para quem pretende aprender esperanto. Recebi atravéz da minha princesa Roberta, que tabém tem muito interesse em aprender está língua...Espero que vocês possam aproveitar o possível desse site: http://pt.lernu.net/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lmxlcm51Lm5ldC8=)
     Àh!!! irei tentar aprender, também o esperante, assim que possível me compenetra nos módulos.
            Fraternal abraço,
                      wellington soares.
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Elsamar em 13 de Maio de 2009, 12:19
Vitor,

Já Jesus dizia (por outras palavras), naquela altura, que não podia revelar tudo, pois os homens da época ainda não estariam preparados para o entender. No LE vamos encontrar também encontrar passagens no mesmo sentido.
Sabemos que tudo está em constante evolução. Nestes 152 anos que nos separam do aparecimento do LE, a ciência evoluiu como nunca e o que hoje é realidade naquele tempo, não era sequer pensado. Muitas das coisas que vi na série "Espaço 1999", quando era miúda, naquela altura chamava-se ficção científica e era isso mesmo ficção, invenção e hoje são realidade.
Como esperas tu que o nosso conhecimento acerca do mundo espiritual (visto que todos nós aceitamos que ele existe) aumente? Não tens curiosidade sobre isso?
Visto que Kardec já não está entre nós e portanto as informações do LE serão sempre as que estão lá positivadas, como esperas tu que progridamos, se ficarmos amarrados só à codificação?

 :)

P.S. Atenção que não estou a defender nenhum médium vedeta ou não, só que acho que muito mais deverá existir além das revelações do Espírito de Verdade.

Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: procura em 13 de Maio de 2009, 12:51
Bom dia amigo Vitor,

Não será melhor pensar um pouco melhor na forma como vê o mundo.

Li uma vez num artigo espirita, que um homem de ciência nos finais do sec.XIX foi levado a ouvir a voz humana, através de um gramofone (não sei se é o nome correcto) que lia a partir de um pequeno cilindro de cera. No final ele continou renitente, afirmando que mesmo ouvindo era impossivel. A voz humana só poderia ser reproduzida por um ser humano.

Não estou aqui para criticá-lo nem para mudar a sua forma de pensar e emitir opiniões. Mas por vezes somo muito impulsivos e radicais no forma como encaramos os assuntos.

Agora uma pequena brincadeira.

A internet fará falta? Deus também se comunica pela internet?

Se a internet é assim tão importante, porque Jesus e os apostolos não a utilizaram?


O mundo está em constante evolução. A partir da codificação podemos evoluir e encarar aquilo que vai aparecendo, sem negar tudo, querendo ficar parado no tempo.


O Esperanto, se  a humanidade quisesse poderia acabar com um pouco do nosso orgulho.

Se todas as crianças a partir de um momento aprendessem a sua lingua e o Esperanto ao mesmo tempo, acabaria com uma parte deste orgulho egoista que todos temos em sermos a lingua mais importante. Ninguém quer ficar atrás. O Esperanto seria uma lingua neutra que possibilitaria a comunicação universal neste nosso mundo ainda atrasado.


Temos de parar um pouco para reflectirmos.

Bem Haja Muita Paz




Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Vitor Santos em 13 de Maio de 2009, 13:25
Olá Elsa

O meu critério não é que só Kardec é válido. Não compreendeste bem.

O meu critério é que acredito em tudo o que for validado por métodos não menos rigorosos do que Kardec usou. O que é muito diferente de só acreditar em Kardec.

Tu dizes que não defendes os médiuns vedetas e eu digo que nada tenho contra eles, nem quero atacá-los, de forma nenhuma, só que eles não são, para mim,  mais do que os médiuns que ditaram a codificação. Deste modo as suas psicografias devem ser submetidas a validação como foram as dos médiuns da codificação, para eu acreditar nelas. As outras pessoas podem acreditar no que bem entenderem, eu não tenho nada a haver com isso.

Quem defendia a fé cega, eram aqueles que atacaram Galileu Galilei, quando ele veio demonstrar cientificamente que a terra andava à volta do sol e não o oposto. As pessoas não acreditaram mais tarde em Galileu, por acharem que ele era um bom tipo, mas porque ele tinha provas do que estava a dizer. Não há homens infaliveis e os médiuns estão incluidos. Por muito boa fé que tenhamos, todos, sem excepção, estamos sujeitos ao engano. Os médiuns são homens não são espiritos puros.

Acreditar em psicografias não validadas é que é fé cega.

Acreditar apenas em psicografias validadas não é negar o progresso, é ir por informações crediveis. Se formos acreditar em tudo o que toda a gente diz por aí, onde vamos parar? Tem de haver critérios. para quem quiser dogmas e fé cega, aconselho a igreja católica romana da esquina.

O interesse dos próprios médiuns deve ser validar as suas psicografias tanto quanto possivel. Se eu fosse médium não queria ficar na história como aquele que foi enganado pelos espiritos e, por isso, enganou os outros.

Claro que estamos a falar em obras instrutivas, de caracter geral, não em mensagens de caracter particular.

bem hajas
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: procura em 13 de Maio de 2009, 14:35
Amigo Vitor aqui estou eu de novo.

O Kardec afirmou ter feito o cruzamento de mensagens recebidas nos 4 cantos do mundo.

Quais as obras que podemos aceitar, que tem a certeza de serem fidedignas? Como ter a certeza?

Eu não tenho nenhum tipo de mediunidade. Não vejo, não ouço, não sinto.

Como sei se não sou enganado.  Como posso ter a certeza do Kardec ter feito o tal controlo. Não vi, não participei. Como saber se não foi um embuste praticado pelo lado espiritual a nivel do globo?

Como podemos ter certezas?

Atenção, estou a tentar seguir o seu critério.


Bem Haja

Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Delphus em 13 de Maio de 2009, 14:40
Não sei como você começou no espiritismo, eu comecei pela leitura do  Livro dos Espiritos e foi a partir daí que aprendi o resto.
Caro amigo Vitor, quando li essa pergunta sua, como eu comecei no espiritismo, você me fez empreender uma grande viagem ao passado que hoje queira ou não é meu presente, já fazendo parte de meu futuro.

Vitor hoje em dia é fácil ser Espírita, afinal o tempo de preconceito se ainda não passou diminuiu pelo menos 90%, me lembro que aos 5 anos de idade eu podia até faltar à aula no Grupo Escolar, porém, não havia motivo algum que pudesse me impedir da aula de Evangelização – imposição de Mamãe.

Veja só, morávamos em uma pequena cidade do interior de Minas Gerais (estado brasileiro) - Fronteira; Mamãe quando solteira era Crente – Igreja Presbiteriana. Papai era o famoso catopirita (católico-espirita) e por incrível que possa aparecer juntamente com meu avô (seu pai), construíam igrejas, sem jamais terem feito engenharia, conheço algumas naves de igrejas, construídas por eles, que dão inveja a grandes engenheiros.

Mamãe contava-nos que naquela época se uma reunião espírita acontecesse por 2 semanas seguintes na mesma casa, o dono da casa era ameaçado pela policia com prisão, e acredite muitos do grupo de estudos e mediúnicos, de meus pais, foram presos. Esses e alguns outros motivos nos levaram a mudarmos para São Paulo – capital.

Lembro-me então que começamos em São Paulo, uma nova jornada. Cidade grande; achávamos que não seríamos perseguidos por causa de religião, ledo engano, para que eu pudesse estudar na escola regular, tive que mentir seguidamente por mais de 8 anos, me dizendo católico para não perder a vaga na escola, e assim seguíamos com as mentiras, mas firmes no estudo do Espiritismo – Evangelização, pré-mocidade, mocidade e depois grupos de estudos de adultos – durante algum tempo auxiliei na coordenação de estudos de pré-mocidade e mocidade, depois de um longo tempo passei a auxiliar na coordenação de grupos de estudos do LE, e hoje algumas casas espíritas me permitem fazer explanações de temas do ESE; apesar disso, não me julgo sabedor de nada e ainda, talvez pelo exemplo de Chico Xavier, continuo a participar de grupo de estudos do LE, como um dos mais simples estudantes, prestando bastante atenção em tudo que todos dizem e principalmente naquilo que o coordenador tem a nos dizer.

Amigo, não creia e nem acredite que Chico Xavier seja ou tenha sido um médium psicografo vedeta, vou te dizer porque penso assim, quando Emmanuel começou a estreitar seu contato com o médium de quem seria o Mentor, ele disse a Chico que o trabalho assumido na espiritualidade antes da reencarnação do mesmo, era de psicografia com um montante de 20 livros, quando estavam perto dessa quantidade o mentor dobrou o número e assim sucessivamente – Chico jamais desconsiderou qualquer pedido ou ordem de seu Mentor.

Vou contar-lhe 2 historietas de Chico e as pessoas que me contaram são de minha inteira credibilidade e elas vivenciaram isso com ele.

“Chegamos a Uberaba no sábado, no período da manhã, para podermos desfrutar um pouco da companhia do querido amigo, como nossa amizade era de longa data, fomos autorizados a entrar, a senhora que cuidava de Chico nos disse que ele estava nos fundos, sentado em sua cadeira de descanso e que nós poderíamos chegar até onde ele estava.
Lá estava um velho-jovem de 82 anos de idade, nas mãos uma obra de Kardec, O Livro dos Espíritos. Perguntamos a Chico o porque dele estar lendo um livro que ele sabia de cor e salteado, ele nos respondeu: - Queridos amigos, estou estudando e não me canso de estudar essa obra maravilhosa e, quando mais eu estudo, mais eu acredito que nada sei......

Chico ao acabar de psicografar o Nosso Lar, ficou em dúvida, se deveria ou não, mandar o rascunho do livro para a FEB, porque achava um absurdo tudo aquilo que André Luiz trazia de novidade... Nos dias seguintes e com todas as dúvidas em seu ser, e sem a interferência de Emmanuel o até mesmo de André Luiz, visto que, a responsabilidade de mandar publicar ou não era de Chico e não dos desencarnados, ela recebeu a visita de Dª Corina, filha de Eurípedes Barsanulfo da cidade de Sacramento. Ela ao chegar lhe disse: - Chico, vim aqui para poder lhe mostrar um desenho que fiz depois de um sonho, que mais parecia realidade, e como fiquei com muitas dúvidas da veracidade desse sonho e do desenho, quero que você veja e me diga alguma coisa. – Chico quase caiu das pernas ...rs..rs.. se é que isso seja possível – o tal desenho era a Colônia Nosso Lar, tal qual André Luiz descrevera para Chico na psicografia.
Esse é o mapa da Colônia Nosso Lar que foi incorporado no Livro e... não foi desenhado pelo Chico, mas por Dª Corina.

Em relação à sua colocação de sujeitar as obras de Chico ao CUEE (controle universal dos ensinamentos dos espíritos), só posso lhe dizer o seguinte, pegue uma a uma e faça essa sujeição e lhe peço encarecidamente que ao encontrar algo nas obras que estejam fora, ou dizem algo que contraria Kardec, nos diga, para que nós pobres mortais deixemos de ser enganados.

Repetindo Emmanuel, - Chico o dia em que eu contrariar Kardec, fique com Kardec e no dia em Kardec contrariar Jesus, fique com Jesus.

Vitor, o dia em que sujeitar uma a uma, as obras psicografadas de Chico e encontrar algo que contrarie Emmanuel, que Emmanuel contrarie Kardec e que Kardec contrarie Jesus, - fique com Jesus.

MAS POR CARIDADE NOS AVISE. A TODOS OS ESPÍRITAS DE TODO O MUNDO.

Só para lhe esclarecer, todas as obras de Chico antes de serem publicadas, eram incansalvemente analisadas pela diretoria da FEB e pelo departamento editorial da mesma.

Que sabemos, a melhor maneira de aplicar o CUEE é a universalidade da comunicação, ou seja, o que está sendo dito em Portugal para ser verdade tem que ser dito no Brasil, no Canadá, enfim em todos os quadrantes do planeta. E creio que foi assim que Kardec agiu, recebendo cartas de várias nações a respeito do assunto e achando concordância no fundo da mensagem sem querer ou exigir que as palavras fossem as mesmas.

Muito obrigado pela viagem que me fez empreender ao meu passado, passado recente da atual reencarnação. Me fez conhecer-me melhor e repensar muitas e muitas coisas que me deixaram insatisfeito comigo mesmo, bem como por tantas coisas que me trouxeram alegrias inefáveis.

Muita PAZ – Arnaldo Ramos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Delphus em 13 de Maio de 2009, 15:15
CORINA NOVELINO
Me desculpem o erro, Dª Corina não foi filha de Euripedes, mas uma valorosa espírita que fundou o "Lar Euripedes Barsanulfo" em Sacramento.

Vitor espero que perdoe minha colocação a seguir, mas é o que penso e até desejo:

Em relação à sua colocação de sujeitar as obras de Chico ao CUEE (controle universal dos ensinamentos dos espíritos), só posso lhe dizer o seguinte, pegue uma a uma e faça essa sujeição e lhe peço encarecidamente que ao encontrar algo nas obras que esteja fora, ou diz algo que contraria Kardec, nos diga, para que nós pobres mortais deixemos de ser enganados.

POR CARIDADE NOS AVISE. A TODOS OS ESPÍRITAS DE TODO O MUNDO.

Muita PAZ - Arnaldo Ramos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Vitor Santos em 13 de Maio de 2009, 16:30
Olá Procura

Em relação a Kardec, ele pode efectivamente mentido e as obras da codificação serem tudo invenção dele ou de espiritos pseudo-sábios. Eu pessoalmente não acredito nisso. Mas cada um acredita no que bem entende, e nós só temos de respeitar as crenças alheias.

Contudo, Kardec ainda diz que fez o C.U.E.E.. Para negar isso, eu teria de chamar mentiroso a Kardec. Pelos frutos se conhece a arvore. A obra da Codificação é um fruto bem elevado, o que não me deixa dúvida de que Kardec não era mentiroso. Os médiuns que trabalharam com ele não assinaram nem são mencionados pelo nome na codificação.

Em relação ao Chico Xavier eu não disse nunca que ele era mentiroso, nem que estava de má fé.  Nem o Chico se gabou a ninguém a dizer que era um homem infalivel, nem que não podia receber, sem querer, comunicações apócrifas. São os fãs dele e os vendilhões do templo, que o idolatram. Ele era um homem humilde e, como espirito, suponho que continuará a ser. Acredito que concordaria comigo, se pudesse responder a este debate.
 
Como homem sério, humilde e moralmente elevado que era, o Chico teria todo o interesse e não teria decerto qualquer receio que os livros dele fossem submetidos a validação conforme o CUEE ou outro método equivalente. Ele sabia que eram só o médium e que a autoria das psicografias não era dele, porque razão iria colocar as suas mãos no fogo pelos autores espirituais? nem será justo culpar o Chico, se se vier a verificar que há obras dele duvidosas.

Mas até agora, como não apareceu mais ninguém disposto a fazer um trabalho semelhante ao que Kardec fez, com as obras do Chico, até porque são muitas, elas nunca foram submetidas a validação, nos moldes indicados por Kardec na codificação. Pelo menos que eu saiba. Logo não podemos encarar as obras do Chico como verdades indiscutiveis. Para mim persistirá sempre esta dúvida.

E mais, não estou a ver que se consiga fazer fácilmente uma validação nos dias de hoje. 

Creio (mas não tenho a certeza) que a FEB tem os direitos de autor de todos ou pelo menos de alguns dos livros do Chico. Um passo que ajudará a credibilizar a obra do Chico, é a FEB ceder os textos e os direitos de autor dos livros espiritas, de forma a que todas as editoras possam vendê-los. Deste modo, a FEB demonstrará que não tem interesses nesse negócio.

bem hajam
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Vitor Santos em 13 de Maio de 2009, 17:20
Olá Arnaldo

Gostei muito de conhecer a parte da sua história que aqui partilhou, amigo.

Só descobri o espiritismo à volta dos 35 anos de idade, numa época em que eu andava em busca de um sentido para a vida e desanimado com a incoerência do que dizia a Igreja Católica e o que dizia Jesus nos Evangelhos.

Quem levou para o espiritismo foi o meu filho mais velho, agora um homem. Ele frequentava um clube católico, que era uma espécie de juventude da Opus Dei. Descobriu lá um livro católico a dizer mal do espiritismo. escusado será dizer, que o meu filho, um adolescente curioso em relação à espiritualidade, quando leu que havia uma obra que um tal Allan Kardec tinha deixado, ficou curioso foi com o espiritismo e com kardec. Comprou o livro dos médiuns, que eu li, pelo menos em parte, mas aquilo era um bocado maçudo, para quem não tinha bases nenhumas. Acabámos por não ligar muito. Mais tarde ele encontrou o Livro dos Espiritos. Eu nunca mais larguei esse livro, já lá vão cerca de 10 anos.

Quanto ao fazer eu próprio a validação das obras do Chico, é uma tarefa gigantesca, que não está ao meu alcance. Nem estou interessado nisso. Nem sequer estou para ler aqueles livros todos. Se aqueles que já li no todo ou em parte não me fazem sentir confiança, como O "Nosso Lar" ou "Evolução em Dois Mundos", porque razão me vou por a ler os outros todos?

O próprio espirito André Luiz esclarece que não é um espirito muito elevado, pois a entrada dele no mundo espiritual não foi fácil. Por isso, nem sequer podemos exigir ao espirito André Luiz que seja um sábio. Nem ele, que eu saiba, alguma vez se anunciou como sábio. São as pessoas é que idolatram o Chico e o espirito André Luiz, eles nunca pediram isso e dúvido que gostassem que as outras pessoas o fizessem.   

Como estou farto de dizer, acredito que o Chico é um espirito moralmente elevado e que era um homem de boa fé e boa vontade. Sei que não era intenção dele enganar ninguém. Também acredito que os espiritos que o Chico recebia, eram bons, mas não superiores nem infaliveis.

Tenho muito boa impressão e muito bons sentimentos a respeito do Chico, mas ele não era o autor das obras psicografadas. Esse episódio que você conta, do desenho, é de facto interessante, mas é pouco para me garantir alguma coisa.

Na realidade o nque eu sinto ao ler "O Nosso Lar" é que é um visão do mundo dos espiritos à semelhança da terra. Ora a terra é um reflexo do mundo espiritual, mas o mundo espiriitual não é um reflexo da terra. Começando por Deus, passando para os espiritos puros, depois pelos vários mundos progressivamente mais eviluidos do que a terra, tudo é um reflexo da obra do Criador. A perfeição vem de cima para baixo. O modelo vem de cima para baixo e não de baixo para cima. Depois acho que as colónias espirituais não são uma novidade do século XX (penso eu). Já existiam aquando da Codificação. Não vejo que se trate de uma revelação que não pudesse  ser feita pelos espiritos a Kardec: senão na obra de Kardec, pelo menos nas obras póstumas. Em minha opinião é "O Nosso Lar" contradiz a codificação.

Mas eu não tenho de provar isso a ninguém. Cada uma acredita no que bem entende. Eu respeito as crenças e opiniões alheias., como espero que respeitem as minhas.  Mas também não vejo razão para não escrever aquilo que eu penso sinceramente e de boa fé. Porque haveria de o evitar? Para agradar à comunidade espirita?

Eu sei que aquilo que aqui estou a escrever vai contra a opinião de muita gente. Se alguém se sentir ofendido pela minha sinceridade, peço perdão, mas quem está errado é quem se sente ofendido, não sou eu. Numa sociedade livre, devemos ter todos o direito de exprimir livremente as nossas opiniões. Quem não suporta a opinião alheia, ainda não está preparado para a liberdade de expressão.

Eu não sofri isso, porque não sabia nem o que era o espiritismo, nessa altura, mas a ditadura politica em Portugal, proibiu os Centros Espiritas. Mais do que ninguém os espiritas portugueses (e pelo que li, da sua história pessoal,  os brasileiros também) devem dar valor à liberdade de opinião e de expressão.

bem haja
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Anton Kiudero em 13 de Maio de 2009, 17:27
Ué, o que houve com a conversa sobre esperanto. Terminou?
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: procura em 13 de Maio de 2009, 20:11
Boa tarde amigo Vitor

Não precisa de escrever com letra tão grossa como se estivesse zangado.

A forma como eu coloquei as questões, é só para demonstrar que quando queremos, tudo pode ser posto em causa.

Seguindo determinados caminhos, questinando tudo mesmo que tenha lógica, ficamos sem saida. Quando aceitamos as informações que a ciÊncia nos dá, não colocamos os dados cientificos em causa, a não ser que fossemos especialistas em todas as questões.

Quando menospreza o Esperanto, está a colocar a questão da mesma forma, como quando eu disse que a internet não tem interesse pois Deus não precisa dela para se comunicar.

Não podemos ser radicais.

Quando escrevi aquelas palavras, não é com a intensão de mudar o seu pensamento. Só quero que aceite as opiniões dos outros. Não acho de bom senso por em causa a obra de André Luiz só porque não conseguimos ver o mundo Astral, pondo em causa todas as outras pessoas.
Foi isso que fizeram com Galileu, porque para eles o sol andava à roda da Terra, ilusão que nós temos ainda hoje.

Bem Haja

Muita Paz



Bem Haja

Muita Paz
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Luizahelena em 14 de Maio de 2009, 04:03
Olá amigos!!!

Amigo Delphus é muito bom ler você nesse Forum, aprendemos muito e obrigada por partilhar sua história conosco.

Vejam:

O Esperanto é uma língua criada para facilitar a comunicação entre os povos do mundo inteiro. Mais de cem anos de utilização prática fizeram do Esperanto uma língua viva, capaz de exprimir qualquer nuance do pensamento humano. Ela é internacional e neutra porque pertence a todos os povos e proporciona a comunicação entre pessoas de todo o mundo, sem qualquer tendência de hegemonia cultural, política, religiosa e econômica.

Quem aprende o ESPERANTO tem o privilégio de usufruir de duas cidadanias que se interagem e mutuamente se enriquecem. A primeira todos recebem automaticamente quando nascem. É influenciada pelas tradições, costumes e crenças de cada país, ou seja, pela cultura local. A segunda ganhamos quando, voluntariamente, optamos por ser cidadãos do mundo, através do ESPERANTO. Mais ampla que a outra, engloba a cultura mundial, em suas mais diversas manifestações.http://www.esperantoceara.org.br/esperanto.asp (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3BlcmFudG9jZWFyYS5vcmcuYnIvZXNwZXJhbnRvLmFzcA==)

Voltemos ao assunto caros irmãos de Doutrina!

Abreijos;

Luiza.
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Luizahelena em 14 de Maio de 2009, 04:13
Informes
Encontro Estadual de Esperanto 2009
Este ano, o encontro acontecerá na Cidade Imperial, Petrópolis!
Dias 16 e 17 de maio. A abertura será às 9:30 horas do sábado.
Para maiores informações http://aerj.org.br/eerj_2009 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL2Flcmoub3JnLmJyL2VlcmpfMjAwOQ==)

Abreijos;
Luiza.
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Luizahelena em 14 de Maio de 2009, 04:17
Informações

O 21º Encontro de Esperanto da Cidade de São Paulo (ERUSP) acontecerá no último domingo de maio (dia 31), a partir das 14h, na sede da USE-Santana.
http://www.easp.org.br/portal/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lYXNwLm9yZy5ici9wb3J0YWwv)

Abreijos;

Luiza.
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Vitor Santos em 14 de Maio de 2009, 09:47
Olá amigo Procura

O amigo tem as suas opiniões legitimas, que eu respeito. Eu tenho as minhas opiniões legitimas e igualmente respeitáveis. Termos opiniões diferentes não invalida que possamos ser amigos.

A letra grossa não foi um sinal de irritação. Se reparar onde a coloquei, foi para me demarcar do que você disse em relação á Codificação de Kardec. Num fórum espirita há muitas pessoas a começar. Com essas conversas sobre Kardec ainda íam pensar que você e eu estavamos a desmentir Kardec.

Nas biografias do Chico Xavier que tenho lido, Ele conta que Emmanuel lhe explicou que, se ele próprio, Emmanuel, dissesse alguma coisa em contradição com Kardec e/ou Jesus, que tomasse como verdade Kardec e/ou Jesus.

Ou seja Emmanuel, através do Chico, valida mais uma vez o que Kardec escreveu.

Relativamente ao Esperanto, tenho de esclarecer que não tenho nada contra esse dialecto e muito menos contra as pessoas que apreciam o mesmo. Como já tentei explicar, não encontrei até agora razões que me levassem a concluir porque é importante aprender Esperanto. As pessoas interpretam isso como se eu tivesse algo contra o Esperanto. Há alguma dificuldade em algumas pessoas de aceitar que pode haver opiniões diferentes e que isso não tem mal nenhum. Acredite ou nao, eu estou a ser sincero e a reflectir o que realmente penso, nas minhas palavras. Não estou a querer difamar nada nem ninguém, nem a querer boicotar o debate. Quem tiver dúvidas disso pode reler tudo o que já disse e verá que tenho razão.

A verdade é que a prioridade que indica a moral espirita/ cristã é a caridade, fazer o bem não fazer o mal. Se encontrar forma de incluir o Esperanto se enquadrar nessas prioridades, até pode ser que eu adira ao mesmo. Pois eu ainda estou na fase de conseguir chegar primeiro a esses ideais, os quais Jesus mostrou com o seu exemplo e ensinou com as suas palavras. Na vida temos de ter prioridades, "quem tudo quer, tudo perde", como diz o povo.

Já vi que os amigos resolveram legitimamente que a questão do interesse do Esperanto não interessa debater mais, eu tb perdi o interesse pelo debate. Tenho vindo sempre a responder apenas a quem me dirige mensagens directamente. Só isso.

Algumas pessoas estão sempre a tentar ler nas entrelinhas. Acredite ou não, as minhas mensagens não têm entrelinhas. São directas. O que lá está escrito, é nu e cru, só tem a intenção que está à vista. Não há intenções escondidas. 

Mais uma vez esclareço tb que eu não difamei, nem quero difamar o Chico Xavier, nem os espiritos que através dele comunicaram. Acredito da boa fé de todos eles. Já em matéria sabedoria de alguns espiritos, como por exemplo André Luiz, tenho dúvidas. Da sabedoria e bondade do Chico não tenho dúvidas. Admiro muito esse espirito.

Amigo Procura, se formos acreditar em tudo o que dizem, sem a minima validação, então tudo o que se diz na terra é verdade. Acredita nisso? A postura da ciência e dos cientistas que honram a profissão, é: até prova em contrário tudo é possivel. Ou seja, à falta de provas fica a dúvida. Até hoje a ciência nunca validou, nem deixou de validar as coisas do espirito. Do ponto de vista das ciência convencional e da comunidade cientifica internacional está tudo em aberto, ou seja no campo da dúvida.

Tem razão ao dizer que até a ciência é uma questão de crença. Efectivamente nós não podemos provar tudo por mão própria. Concordo plenamente. Nem sequer podemos garantir que amanhã não vem uma teoria que explica melhor os mesmos factos, a avaliar pelo que a história nos mostra do passado.

Contudo antes de os conhecimentos cientificos serem aceites são sujeitos a validação muito rigorosa. Para além do mais o homem constrói máquinas que se baseiam em principios cientificos e funcionam. Há muitas evidências aos nossos olhos.

A carga eléctrica não é visivel. Mas resolvendo as equações de Maxwell do electromagnetismo, chegou-se à mecânica quântica, à teoria das ondas eletromagnéticas e a grande parte das ditas novas tecnologias dos dias de hoje. Se as equações de Maxwell não fossem válidas, nós não podiamos estar aqui no computador, na internet e no fórum. Em resumo: as evidências que a ciência nos dá são muitas e muito óbvias.

em conclusão:

- Tudo é, de certo modo, uma crença. Nada nos prova que amanhã uma nova teoria vem explicar melhor os factos a que hoje assistimos.

- Contudo, mesmo as crenças carecem de validação. Senão tornam-se crenças cegas. A crença cega, como qualquer outra é legitima. As pessoas têm direito a acreditar no que bem entendem, mas para mim, pessoalmente, isso não serve. Se eu me quisesse ficar pela crença cega e pelos dogmas ainda hoje seguiria a doutrina da igreja católica romana, ou então seria ateu. Foi por procurar coerência e validação que cheguei ao espiritismo. Entrar em crenças cegas, era andar de cavalo para burro.

- Não confunda querer ter obras validadas com crença cega num médium, ou num espirito determinado. Por muito boas intenções que os homens e até os espiritos que ainda não são espiritos puros possam ter, todos somos limitados e sujeitos ao erro. Por isso é preciso arranjar técnicas para conferir a informação tanto quanto possivel. Um engenheiro electrotécnico, por exemplo, dimensiona uma rede de energia eléctrica que alimenta uma cidade. Faz todos os cálculos. Mas não se fica pela primeira vez que faz os cálculos. Tem de os conferir várias vezes, para eliminar o seu erro humano. Se assim não fosse, haveria apagões todos os dias. A validação é para minimizar o erro humano e até o erro dos espiritos que ainda têm um nivel de evolução limitado. Não é uma questão de estar contra ou favor nem de difamar ou deixar de difamar este ou aquele. O conhecimento deve estar acima dos nomes de quem o construiu. Pedir validação para acreditar, não é difamar nem ser inflexivel, é ser sensato e prudente. Penso eu de que... :)

bem haja
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Suelen em 15 de Maio de 2009, 03:31
Boa noite amigos!

Temos também alguns manifestos de Papas.

OS PAPAS E O ESPERANTO
Não há dúvidas que, desde o aparecimento do esperanto, os diferentes Papas da Igreja Católica sempre reconheceram o valor desse idioma internacional.
O primeiro Papa a manifestar-se favoravelmente ao esperanto foi Pio X (1835-1914) que, certa vez , declarou: "Eu vejo na língua esperanto um instrumento valioso para comunicação entre os católicos do mundo inteiro. O esperanto tem diante de si um futuro radiante".
Outros Papas, como Benedito XV (1854-1922) e Pio XI (1857-1939) manifestaram, em diversas ocasiões, seu apoio ao esperanto.
Outro a opinar positivamente foi Pio XII (1876-1958) que, certa feita afirmou: "Eu antevejo para o esperanto, no futuro da civilização, um lugar semelhante ao do latim na Idade Média. Como língua mundial, ele se tornará, após alguns anos, instrumento de paz e amizade entre os povos ".
Concisa, porém objetiva, foi a opinião do Papa João XXIII : "O esperanto é a língua universal de nossa época".
Paulo VI, embora sem se referir diretamente ao idioma, utilizou-o no final da mensagem pascal, no ano de 1967, quando disse "Cristo ressuscitou", em 10 línguas, entre as quais estava o esperanto.
Já o atual Papa, João Paulo II, costuma utilizar o esperanto, em suas mensagens pessoais e natalinas. Ainda como arcebispo de Cracóvia, o então Karol Woityla, aceitou ser patrono do 37o Congresso Internacional da União Esperantista Católica Mundial, realizado entre 17 e 20 de agosto de 1978, em Czenstohova (Polônia).
Mais recentemente, por ocasião do 50o Congresso Internacional dos Esperantistas Católicos, realizado de 31 de agosto a 7 de setembro, na cidade de Roma, João Paulo II endereçou a seguinte mensagem aos esperantistas: "... Caríssimos, o tema de vosso encontro retoma a tarefa missionária conferida por Cristo à sua Igreja. Aceite-a generosamente com o espírito de universalidade que está na base da língua que cultuais."
("Esperanto Atualidades n.3, Set-Out 97",boletim informativo da Associação Esperantista do Rio de Janeiro)
Como tem acontecido desde 1994, o Papa João Paulo II, na sua saudação natalina, formulada em vários idiomas, mais uma vez assim se expressou em esperanto: "Dibenitan Kristnaskon kaj prosperan novan jaron"( Um Natal abençoado por Deus e um próspero ano novo)
(Revista Esperanto , n.1100, Fev 98)

Fonte: Projeto Sementeira Esperanto
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Suelen em 15 de Maio de 2009, 03:39
Johano!

Estamos torcendo pelo sucesso de sua cirurgia e vibrando para uma recuperação rápida e total.
Abraços
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Luizahelena em 15 de Maio de 2009, 04:13
Oi Suelen!

Desconhecia essa informação. Obrigada por partilhar.

Abreijos;

Luiza.
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Delphus em 16 de Maio de 2009, 03:44
Querida irmã Luizahelena, obrigado por sua bondade, abreijos - como vc mesma diz... rs..rs.. :D

Companheiro Vitor Santos
(Na realidade o que eu sinto ao ler "O Nosso Lar" é que é uma visão do mundo dos espíritos à semelhança da terra. Ora a terra é um reflexo do mundo espiritual, mas o mundo espiritual não é um reflexo da terra. Começando por Deus, passando para os espíritos puros, depois pelos vários mundos progressivamente mais evoluídos do que a terra, tudo é um reflexo da obra do Criador. A perfeição vem de cima para baixo. O modelo vem de cima para baixo e não de baixo para cima. Depois acho que as colônias espirituais não são uma novidade do século XX (penso eu). Já existiam quando da Codificação. Não vejo que se trate de uma revelação que não pudesse  ser feita pelos espíritos a Kardec: senão na obra de Kardec, pelo menos nas obras póstumas. Em minha opinião é "O Nosso Lar" contradiz a codificação) . – seu comentário
Caro amigo preste atenção no que copiamos do ESE e do LE - Pois Kardec falou em colônias espirituais, assim como também Jesus.
Evangelho Segundo o Espiritismo - CAP. III - HÁ MUITAS MORADAS NA CASA DE MEU PAI
1. Não se turbe o vosso coração. - Credes em Deus, crede também em mim. Há muitas moradas na casa de meu Pai; se assim não fosse, já eu vo-lo teria dito, pois me vou para vos preparar o lugar. - Depois que me tenha ido e que vos houver preparado o lugar, voltarei e vos retirarei para mim, a fim de que onde eu estiver, também vós aí estejais. ( S. JOÃO, cap. XIV, vv. 1 a 3.)
Diferentes estados da alma na erraticidade
2. A casa do Pai é o Universo. As diferentes moradas são os mundos que circulam no espaço infinito e oferecem, aos Espíritos que neles encarnam; moradas correspondentes ao adiantamento dos mesmos Espíritos. Independente da diversidade dos mundos, essas palavras de Jesus também podem referir-se ao estado venturoso ou desgraçado do Espírito na erraticidade. Conforme se ache este mais ou menos depurado e desprendido dos laços materiais, variarão ao infinito o meio em que ele se encontre, o aspecto das coisas, as sensações que experimente, as percepções que tenha. Enquanto uns não se podem afastar da esfera onde viveram, outros se elevam e percorrem o espaço e os mundos; enquanto alguns Espíritos culpados erram nas trevas, os bem-aventurados gozam de resplendente claridade e do espetáculo sublime do Infinito; finalmente, enquanto o mau, atormentado de remorsos e pesares, muitas vezes insulado, sem consolação, separado dos que constituíam objeto de suas afeições, pena sob o guante dos sofrimentos morais, o justo, em convívio com aqueles a quem ama, frui as delícias de uma felicidade indizível. Também nisso, portanto, há muitas moradas, embora não circunscritas, nem localizadas. - MORADAS PODE SER ENTENDIDO COMO COLONIAS, OU NÃO? - ANALISEMOS. - COMENTÁRIOS E PERGUNTA NOSSAS - dELPHUS

LIVRO DOS ESPÍRITOS - DA VIDA ESPÍRITA
278. Os Espíritos das diferentes ordens se acham misturados uns com os outros?
“Sim e não. Quer dizer: eles se vêem, mas se distinguem uns dos outros. Evitam-se ou se aproximam, conforme à simpatia ou à antipatia que reciprocamente uns inspiram aos outros, tal qual sucede entre vós. Constituem um mundo do qual o vosso é pálido reflexo. Os da mesma categoria se reúnem por uma espécie de afinidade e formam grupos ou famílias ( grupos ou famílias, precisam habitar algum recanto, recanto esse que entre varias designações uma delas pode ser - Colônia Espiritual – Comentário meu - Delphus), unidos pelos laços da simpatia e pelos fins a que visam: os bons, pelo desejo de fazerem o bem; os maus, pelo de fazerem o mal, pela vergonha de suas faltas e pela necessidade de se acharem entre os que se lhes assemelham.”
Tal uma grande cidade onde os homens de todas as classes e de todas as condições se vêem e encontram, sem se confundirem; onde as sociedades se formam pela analogia dos gostos; onde a virtude e o vício se acotovelam, sem trocarem palavra.
279. Todos os Espíritos têm reciprocamente acesso aos diferentes grupos ou sociedades que eles formam? ( grupos ou sociedades, precisam habitar algum recanto, recanto esse que entre varias designações uma delas pode ser - Colônia Espiritual – Comentário meu - Delphus)“Os bons vão a toda parte e assim deve ser, para que possam influir sobre os maus. As regiões, porém, que os bons habitam estão interditadas aos Espíritos imperfeitos, a fim de que não as perturbem com suas paixões inferiores.”

para finalizar, lembremos - tudo quem ocorre aqui no plano físico, ocorre porque o plano físico é um pálido reflexo do plano espiritual - ou seja- lá ja existia. sendo assim a evolução é de lá para cá, meu amigo não inverta as coisas - perdoe-me acho que sua ótica está meio que destorcida - rs..rs..

também acho que  você acredita nas colonias espirituais, somente precisa de base e confiar nos seus amigos, creio que se voce não acreditasse estaria extremamente preocupado, porque já sabe - de onde viemos, porque estamos aqui, mas ainda tem dúvidas para onde vamos.... e isso te preocupa... perdoe-me aqui no Brasil dizemos que - quem desdenha é porque quer comprar...

AH. detalhe -  alguns amigos do plano espiritual já comentaram de que André Luiz, quando das Obras ditadas para Chico Xavier e Waldo Vieira, era também um médium na espiritualidade recebendo a maioria das coisas de Espíritos elevados e depois retransmitindo para os dois médiuns - diante desse simples comentário, lembro-te de que não foi um só médium que psicografou André Luiz mas 2 - enquanto um morava em Pedro Leopoldo (CX) o outro morava em Uberaba(WV) - então tá na hora de voce por em dúvida também a mediunidade, seriedade e honestidade dou outro médium não acha.
Os Espíritas sérios que estudam as Obras da codificação Espírita aqui no Brasil, não idolatram Chico ou qualquer outro médium, somente os respeitam e os aprenderam a amar..

Que Deus nos ilumine e nos ampare - PAZ A TODOS.
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Luizahelena em 16 de Maio de 2009, 04:07
No Brasil desde 1910 os espíritas adotaram (com sucesso) o Esperanto como veículo de divulgação de suas convicções e tornaram-se um dos principais editores de material nessa língua em nosso país, pois conseguem através do Esperanto atingir muitos países que de outra forma não conseguiriam. Mas o que diriam por exemplo a Radio Vaticana, a filosofia japonesa Oomoto, ou - ainda - os membros da ATEO-associação de ateus esperantistas se alguém lhes dissesse "isto é coisa de espíritas"?! É claro que morreriam de rir! Além do fato que a mais antiga revista em Esperanto ainda em circulação é a Espero Katolika, criada em 1903... 

A própria idéia de uma comunicação sem imposições e igualitária, que favorece uma convivência harmoniosa entre seus falantes das mais diversas correntes, faz nascer um sentimento básico comum a qualquer esperantista: respeito à liberdade de opinião, à diversidade cultural e filosófica, e à neutralidade intrínseca ao movimento esperantista.
http://www.aleph.com.br/kce/perg05.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5hbGVwaC5jb20uYnIva2NlL3BlcmcwNS5odG0=)

Com carinho,

Luiza.
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Luizahelena em 16 de Maio de 2009, 04:12
Olha amigos, realmente não sabia de tanta repercussão!

Unicamp-Esperanto

Grupo de esperantistoj de la Ŝtata Universitato de Campinas - UNICAMP (Campinas, SP, Brazilo).

Grupo de esperantistas da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP.

Cursos de Esperanto

Todo semestre são abertas novas turmas. Os cursos são gratuitos, sendo necessário apenas adquirir o material didático. Detalhes são divulgados em http://unicamp-esperanto.blogspot.com (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3VuaWNhbXAtZXNwZXJhbnRvLmJsb2dzcG90LmNvbQ==)

Luiza.
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Vitor Santos em 16 de Maio de 2009, 13:35
Olá amigo Arnaldo

Concordo que, primeiro que tudo, devemos concretizar bem o que significam colónias espirituais, para depois debatermos a seguir se existem ou não.

Quanto ao que disse Jesus, sobre as várias moradas da casa do Pai, pode ser interpretado de várias formas. A minha interpretação das respostas dos espiritos nas obras básicas da codificação, é que as "várias moradas", são os diferentes mundos onde reencarnamos, antes de sermos espiritos puros. Os mundos habitados pelos espiritos na erraticidade referidos nas obras já citadas, são os mundos transitórios. É esclarecido que são planetas em formação, como a terra já foi, ainda sem habitantes encarnados. E também é esclarecido que os espiritos errantes que param provisóriamente nesses mundos, de nada precisam de material.

Se colónia espiritual quer dizer grupo de espiritos simpáticos entre si, eu acredito que os espiritos se agrupam, por simpatia, como nós aqui na terra fazemos.

Agora se colónia espiritual quer dizer um mundo "intermédio", entre os mundos onde encarnamos e o mundo espiritual, onde os espiritos precisam de habitação, se alimentam, praticam sexo, vivem em casas, etc. Não acredito nisso. Isso seria pensar, quanto a mim erradamente,  o mundo espiritual à imagem da terra, em vez de considerar a terra à semelhança do mundo espiritual. As obras básicas parece-me que afirmam com clareza que os espiritos desencarnados não dependem da matéria para viver, como nós aqui na terra. Para os espiritos mais elevados, isso é normal e não tem problema nenhum, até é uma grande vantagem. Os espiritos imaturos sofrem muito com isso, pois queriam usufruir dos gozos carnais da terra e não o podem fazer. Isso enraivece-os e frustra-os. Eles têm inveja dos vivos e fartam-se de maçar a malta encarnada, para ver se conseguem as sensações fisicas que tinham aquando encarnados, como sabemos.
____________________________________________________________________________


Citar
AH. detalhe -  alguns amigos do plano espiritual já comentaram de que André Luiz, quando das Obras ditadas para Chico Xavier e Waldo Vieira, era também um médium na espiritualidade recebendo a maioria das coisas de Espíritos elevados e depois retransmitindo para os dois médiuns - diante desse simples comentário, lembro-te de que não foi um só médium que psicografou André Luiz mas 2 - enquanto um morava em Pedro Leopoldo (CX) o outro morava em Uberaba(WV) - então tá na hora de voce por em dúvida também a mediunidade, seriedade e honestidade dou outro médium não acha.


Amigo Arnaldo, eu estou farto de esclarecer que não quero descredibilizar ninguém. Eu partilho aqui aquilo em que eu, pessoalmente, acredito, de boa fé. Se você não acredita nisso, paciência. Não posso fazer nada. Dizer aquilo que não penso, só para lhe agradar a si ou a quem quer que seja, isso amigo, não me peça, porque não é essa a minha postura na vida.

E aqui no fórum mais à vontade falo, pois os meus clientes ateus ou de outras crenças, em principio não lêem isto. Esses poderiam prejudicar-me com o preconceito e deixar de me dar trabalho (e eu preciso deles para viver, não me posso dar ao luxo de os largar). Aqui não tenho medo das pessoas que não respeitam a liberdade de opinião alheia, pois aqui, que eu saiba, não está ninguém de quem dependa o sustento da minha familia. Por isso posso ser sincero.

De qualquer modo, os médiuns nunca podem ser descredibilizados (a não ser no caso excepcional de não serem realmente médiuns, mas vigaristas - o que óbviamente não é o caso das pessoas de que estamos a falar). Eu repito que respeito e acredito na boa fé e boa vontade do Chico Xavier. Ele não enganou nem quis enganar ninguém.

O Chico era um médium, com um sexto sentido muitissimo apurado, mas não era o autor das mensagens, era apenas a "máquina de escrever" de que os espiritos se serviam. Ao que eu sei, ele cumpria bem a parte dele.

São os autores espirituais os responsáveis pelas respectivas mensagens e não os médiuns. Desde que o médium seja um bom instrumento, isto é, que não deturpe as mensagens que lhe são entregues, e que tenha uma vida exemplar, do ponto de vista moral, o resto é com os espiritos.

O Chico cumpria muito bem a sua parte e nada há a dizer dele. Ao outro médium (talvez esteja a falar daquele que se dedicou mais tarde à projeciologia, o Waldo...), aplicam-se os mesmos comentários que se aplicam ao Chico. O exemplo moral de vida dele não sei se será pior ou melhor do que o do  Chico, porque não conheço...

bem haja
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Delphus em 16 de Maio de 2009, 15:23
Caro amigo, Vitor Santos.
Respeito a sua opinião, como as demais. Isso nos leva a sermos quem somos. O nosso entendimento das coisas se dão conforme nossas possibilidades de compreenssão. Parabéns por sua conduta e posicionamento diante daquilo que vc acredita.

PORÉM, QUANDO AFIRMEI QUE KARDEC FALOU DE COLONIA ESPIRITUAL, EM OUTRAS PALAVRAS, DEIXEI ESSA PARTE DO TEXTO EM AMARELO, ANALISE AMIGO E PENSE.

Independente da diversidade dos mundos, essas palavras de Jesus também podem referir-se ao estado venturoso ou desgraçado do Espírito na erraticidade. Conforme se ache este mais ou menos depurado e desprendido dos laços materiais, variarão ao infinito o meio em que ele se encontre, o aspecto das coisas, as sensações que experimente, as percepções que tenha.

Sociedade, famlia, grupos - Os Espíritos para se atrairem conforme suas sintonias, no além ou no aquém, e formarem familias, grupos e na sequencia sociedades, necessitam se localizarem e até se domiciliarem em algum lugar. Esse lugar pode ser as várias moradas, que podem receber o nome de Colônia, ou até mesmo como está no Livro dos Espíritos na resposta da pergunta 278 - Tal uma grande cidade onde os homens de todas as classes e de todas as condições se vêem e encontram, sem se confundirem.

Em relação ao Espírito Desencarnado não depender da máteria, sinto contrariá-lo com minhas opiniões, pois todos os Espíritos dependem da matéria, onde quer que estejam.
Está na Genese de que no universo existem 3 coisas, a saber:
DEUS - Espírito - Matéria.
Está no Livro dos Espíritos que o Espírito ao passar para outro mundo, recolhe os fluídos desse mundo para compor seu Períspirito e o seu períspirito é sua identidade, onde quer que esteja.

Então analisemos:
DEUS - causa primeira de todas as coisas.
Espírito - centelha Divina, criatura.
Matéria - tudo que não seja DEUS E ESPÍRITO, ou seja, até mesmo os fluidos é matéria - que ainda não compreendemos, mas é.

Forte abraço e que Deus nos Ilumine.
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Edna☼ em 16 de Maio de 2009, 15:44
Boa tarde a todos !!!!

Suelen e Luiza Helena,  obrigada por manter em foco o tema do mês de forma tão simples e elucidativa.

Se puderem enviar mais informações agradeço de coração, pois ainda desconheço este assunto que muito me interessou.

Por enquanto, só posso contribuir com uma reflexão:

"A mente que se abre a uma nova idéia, jamais voltará ao seu tamanho original."
(Albert Einsten)

Abraços fraternos,

Edna
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Vitor Santos em 16 de Maio de 2009, 16:38
Olá Arnaldo

Citar
Sociedade, famlia, grupos - Os Espíritos para se atrairem conforme suas sintonias, no além ou no aquém, e formarem familias, grupos e na sequencia sociedades, necessitam se localizarem e até se domiciliarem em algum lugar.

Como já disse, no sentido de grupo de espiritos simpáticos entre si, acho lógico que existam. E podem encontrar-se num determinado lugar do espaço universal. Esse lugar, pode contudo, ser aqui na superficie ou na atmosfera terrestre, na lua, ou em qualquer lugar. Isso não implica, contudo, a ideia de os espiritos errantes necessitarem de casas, agasalhos, comida, sexo, etc. Qualquer lugar do espaço ou dos astros, serve para eles. Eles podem até ir ao sol, pois não se queimam, como nós queimariamos o nosso corpo.

Os espiritos dizem que há a matéria grosseira, que nós observamos aqui na terra e uma espécie de matéria subtil, de que é feito o nosso perispirito, por exemplo. Há uma distinção clara entre esses dois tipos de matéria.

Quando eu digo que os espiritos não necessitam da matéria, no estado de desencarnados, refiro-me às necessidades do nosso corpo fisico. Não tendo corpo fisico, eles não têm as necessidades do corpo fisico, embora possam sofrer com isso, por se lembrarem dos gozos materiais e dos vicios da terra, que gostavam de poder usufruir. Também podem ter a ilusão psicológica das necessidades fisicas.

Para além de tudo o mais, o bom senso e a lógica diz-nos que, se a erraticidade permitisse passar por experiências fisicas do género das daqui da terra, não fazia sentido a reencarnação. Por alguma razão temos de suportar ciclos sucessivos reencarnação, erraticidade, reencarnação...

A codificação diz com clareza que os sofrimentos dos espiritos desencarnados são de natureza moral e psicológica, não da natureza dos sofrimentos materiais da terra. Na erraticidade não há doenças, nem dor fisica.

Mais uma vez esclareço que esta é a minha interpretação pessoal do que leio e ouço, e também o que a minha intuição me diz que é mais lógico. Não garanto a ninguém que seja a verdade. Cada pessoa deve procurar instruir-se e concluir em cada momento, por si mesmo, aquilo em que acredita ou que não acredita, ou seja a sua verdade, e não seguir as verdades alheias de forma cega, sem espirito critico.

Se amanhã eu obtiver dados que me digam que as coisas são de forma diversa daquilo que eu acredito hoje, não hesitarei em mudar de ideias.

Eu procuro a verdade, não procuro que me dêem razão. Não tenho o complexo de não dar o braço a torcer por orgulho, embora tenha muitos outros defeitos a combater em mim próprio, infelizmente (ou felizmente, porque permitindo-me a reencarnação, Deus me está a dar a oportunidade de ultrapassar esses defeitos, se eu souber aproveitar bem as lições da vida e tiver força para isso).

bem haja
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Suelen em 17 de Maio de 2009, 01:12
Boa noite a todos!

Luiza Helena e Edna meu carinho!

Biblioteca virtual do Ministério da Educação reúne livros esperantistas
 
Livros virtuais em esperanto passaram a fazer parte do portal Domínio Público. A biblioteca eletrônica do Ministério da Educação reúne, até o momento, 79 obras escritas na língua internacional neutra. Nela, os internautas podem ler gratuitamente pelo computador. O material disponível é vasto, abrangendo das clássicas traduções de Lázaro Zamenhof a textos contemporâneos. A coleção vem sendo aumentada com os títulos da antiga biblioteca INKO, coordenada pelos suecos Franko e Janko Luin. Para ter acesso ao acervo, o leitor deve visitar o endereço www.dominiopublico.gov.br (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5kb21pbmlvcHVibGljby5nb3YuYnI=), selecionar a categoria texto e o idioma esperanto.

Fonte:  BOLETIM ELETRÔNICO INFORMATIVO - Brasília, 14 de maio de 2009 - Federação Espírita Brasileira

Abraços fraternos!
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Delphus em 17 de Maio de 2009, 19:53
Caros companheiros do Fórum Esperanto, em especial ao nosso amigo Johano; pedimos desculpas por estarmos mais uma vez desviando do tema esperanto, mas as colocações do companheiro Vitor Santos, nos induzem a buscar informações maiores junto às obras de Allan Kardec para melhor nos posicionarmos, enquanto Espíritas. Creio que apesar de não nos prendermos nesse texto ao esperanto, o mesmo servirá para elucidar-nos e, portanto, é de grande valia para nosso aprendizado nessa querida Doutrina Espírita.

Caro companheiro e amigo Vitor Santos, quando abro o tópico e leio suas opiniões, carinhosamente lhe chamo de Vitor “Thomé” Santos.

Lembramo-nos das atitudes de Jesus para com 2 de seus discípulos:
    - Pedro – Quando Jesus lhe pergunta: e você Pedro o que acha que sou? – Pedro lhe responde: Vós sois o Messias. Jesus então lhe diz: - Feliz é você Pedro, pois quem lhe disse foi o Espírito.
       - Thomé – Jesus já sabedor da necessidade que Thomé tinha de legitimar tudo, após ressuceto lhe chama e pede-lhe para que toque suas chagas.

Assim Como O Mestre Nos Ensinou A Não Julgarmos Ou Catalogarmos As Pessoas, Entendeu E Entende As Necessidades De Cada Um, E Como O Espiritismo É O Cristianismo Redivivo, Devemos Nós Espíritas Seguir Os Ensinamentos Do Divino E Meigo Amigo.

Você diz que os Espíritos (desencarnados) não sofrem dores.

Entenda meu irmão que pouco conhecemos a respeito do Perispírito e, como ele reflete a condição evolutiva do Espírito, e o Espírito recebe reflexos do mesmo, muito ainda há o que se pesquisar, entender e compreender.

Sabedores que somos de que o perispírito é a identidade do Espírito, e que o Espírito em qualquer lugar que esteja não prescinde de seu perispírito – os prazeres e gozos e os padecimentos morais ou físicos da alma navegam entre corpo físico e alma e vice versa através do corpo mental e do corpo fluídico.

Hoje em dia para estudo analise e compreensão alguns autores já fazem a seguinte divisão:
A.   Alma
B.   Corpo Mental
C.   Espírito
D.   Perispírito
E.   Corpo Físico

Então vejamos o que nos relata Kardec:
1.   Livro dos Médiuns, item 51, Allan Kardec publicou as seguintes revelações sobre o perispírito, feitas pelo Espírito Lamennais, que confirmam a existência de sensações dolorosas para alguns Espíritos inferiores:
Quanto aos Espíritos inferiores, os fluidos terrestres ainda lhes são de todo inerentes; logo, são como vedes, matéria. Daí os sofrimentos da fome, do frio, etc., sofrimentos que os Espíritos superiores não podem experimentar, visto que os fluidos terrestres se acham depurados em torno do pensamento, isto é, da alma”.2.   Revista Espírita de Dezembro de 1.858 – “Sensações dos Espíritos” – Kardec pergunta: Os Espíritos sofrem? Que sensações experimentam?
2.1.   Apresentado a história do avarento que pediu a permissão para permanecer ao lado da lareira por 3 dias, precisava aquecer-se para espantar o horrível frio que sentia.
   Interrogado o Espírito de São Luiz a respeito do estranho frio que aquele Espírito sentia, obtiveram a seguinte revelação:
•   - há uma distinção, que compreendeis perfeitamente, entre a dor física e a dor moral; não se deve confundir o efeito com a causa...
•   ...mais tarde compreendereis melhor ainda Esperai que fatos novos venham vos fornecer novos motivos de observação, e então deles podereis tirar conseqüências mais completas.

3.   Revista Espírita de Outubro de 1.962, artigo – “Resposta a uma Pergunta Mental” – Um médium formula uma pergunta mentalmente : O Espírito do Cura “A.. T...” – responde:
“Posso vos dizer que sofro: é uma dor geral em todos os membros, o que deve vos surpreender uma vez que, na morte, o corpo apodrece na terra; mas nós temos um outro corpo espiritual que, ele, não morre, o que faz com que soframos tanto quanto se tivéssemos nosso corpo corporal. Sofro, mas espero não sofrer sempre”.
Kardec ponderou da seguinte forma: -
   Os espíritos inferiores têm um perispírito muito denso, podendo perceber os sons, odores, sensações e dores terrenas. Assim padecem os sofrimentos.

   Como os Espíritos inferiores ainda não depuraram o perispírito, não se desprendem da matéria e assim experimentam ainda as lembranças penosas, as impressões desagradáveis e os sofrimentos morais e físicos.

   Os Espíritos são seres como nós: têm um corpo, fluídico é verdade, mas não deixa de ser matéria; deixando o seu invólucro carnal, certos Espíritos continuam a vida terrena, com as mesmas vicissitudes; durante o tempo mais ou menos longo. Isto parece singular, mas é, e a observação nos ensina que tal é a situação dos Espíritos que viveram mais a vida material que a vida espiritual.


Caro amigo Vitor Santos na Revista Espírita:
Junho e Julho de 1866, Kardec trata da necessidade que o perispírito tem de dormir.

Ainda em relação a famílias, grupos, colônias e cidades no plano espiritual; estamos procedendo a uma pesquisa e estaremos enviando mensagem pessoal ao Vitor Santos, somente para troca de experiências e nunca com o intuito de mudar a opinião dele ou de qualquer outro querido companheiro.

A TITULO DE INDICAÇÃO PARA ESTUDO E APRENDIZADO A RESPEITO DO PERISPÍRITO RECOMENDAMOS 2 OBRAS:
O Perispírito e suas Modelações – Luiz Gonzaga Pinheiro
Perispírito – O que os Espíritos disseram a respeito – Geziel Andrade


Bem, prometo a todos que esse texto fora do tema, de minha parte foi o último, pois mais do que nunca estamos interessados em aprender Esperanto e todas as informações a respeitos serão bem vindas.

Deus Ilumine e abençoe a todos.

DELPHUS - humílimo e eterno aprendiz.
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Vitor Santos em 17 de Maio de 2009, 20:10
Olá

Vou ver as obras que aconselha.

Mas queria salientar que nem tudo o que vem na revista espirita estava submetido ao CUEE. O que kardec publicou nas obras básicas sim. Ao desfolhar a Revista há muitas comunicações apócrifas, outras duvidosas e algumas que até contrariam o que está nas obras básicas.

bem haja
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 17 de Maio de 2009, 20:11
Caros amigos:

Em primeiro lugar, obrigado pela vossa preocupação pela minha saúde.
Só lá para Julho é que farei a operação. Até lá tenho vários exames médicos para fazer.
Nada de especial. Depois, ficarei com mais saúde, obrigado. Preces são sempre bem vindas, e eu bem preciso delas para andar direitinho...
Nuno, gostei que tivesses aparecido! Um abraço para ti e para todos os do CECC!

Peço que todas as conversas que não estejam directamente relacionadas com o esperanto, por muito bem intencionadas que sejam, ocorram noutro tópico de discussão, não aqui.
Quem veja este tópico, e queira informar-se sobre o esperanto, agora terá que nadar entre centenas de linhas que não têm nada a ver com o assunto. Acham bem...?
Ou seja, aquilo que não interessa ao assunto em foco, por muito interessante que seja, transforma-se em ruído, prejudicando aqueles que pretendem informação sobre o esperanto.
A disciplina, meus amigos, é fundamental em tudo na vida.

Perguntas e observações directas acerca do esperanto são bem vindas.

Com um abraço,

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Suelen em 18 de Maio de 2009, 00:58
Boa noite a todos!

Estudei muito pouco o esperanto, mas com a abertura desse tema estou pesquisando mais. Apenso o que achei, interessante!
Alguns já devem ter conhecimentos desses descritivos. 

Muita paz a todos!


Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 18 de Maio de 2009, 02:16
Olá, Suelen:

Não faço ideia onde fique Campo Grande no Brasil.
Contacte a Liga Brasileira de Esperanto (Brasília),
o Centro Cultural dos Esperantistas (Rio) ou outra organização esperantista (há muitas por todo o Brasil, e muitas ligadas ao espiritismo), a fim de que lhe dêem contactos de esperantistas da sua cidade, ou de uma cidade próxima.
Uma busca paciente feita através do Google, dar-lhe-á contactos interessantes.
Se não conseguir, diga-me, que eu tentarei ajudar.
O meu mail (joaojosesantos@gmail.com) está sempre à disposição para informações sobre o esperanto.

Se acha o esperanto interessante, não pense muito mais, comece a aprender a língua.
Sugiro o portal do "Lernu":
http://pt.lernu.net/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lmxlcm51Lm5ldC8=)
No Brasil há vários livros de iniciação ao esperanto.
O meu "Esperanto em 30 horas" está para sair dentro de algum tempo:
tem cerca de 300 páginas, 25 lições, um Guia Gramatical, um Vocabulário Esperanto-Português, um Vocabulário Português-Esperanto, e uns Anexos. Não vai ser barato (cerca de 25 euros, uns 75 reais), mas vou disponibilizá-lo gratuitamente para leitura em computador, em pdf não imprimível.
Como vê, material variado não falta para aprender esperanto.
Uns gratuitos, outros pagos. Pode aprender na internet, por livro, ou em sala de aula.
Cada pessoa aprende à sua maneira. Escolha a que lhe parecer mais agradável e

BEM-VINDA À LÍNGUA DA AMIZADE!

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Vitor Santos em 18 de Maio de 2009, 08:30
Olá João Santos

Como correu a operação, amigo? É um bom indicio já estar aqui no fórum.

bem haja
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 18 de Maio de 2009, 11:04
Bom dia a todos!

A gramática fundamental do esperanto, com apenas 16 regras básicas e sem excepção, foi estabelecida por Zamenhof em 1887. Trata-se de uma gramática tão pequena, que a envio em anexo em duas páginas A5.
Para estudar esperanto é necessário um guia gramatical, ou mesmo uma gramática, como para estudar qualquer outra língua, se bem que a gramática do esperanto seja muito mais simples. Os manuais costumam ter esses guias gramaticais, umas vezes à parte, outras vezes misturados com as lições.
Esta gramática fundamental de Zamenhof, se bem que não seja suficiente para aprender a língua, dá, no entanto, uma ideia de como a língua funciona.

Boa leitura!

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 18 de Maio de 2009, 16:08
Caros amigos:

Junto envio uma balada que me enviou um amigo meu, um esperantista grego.
Quem saiba um pouco de esperanto, consegue certamente perceber alguns versos,
os outros apreciarão a música e a musicalidade do esperanto.

O poema fala de um homem cuja profissão era cavar a terra dos outros,
tendo vivido miseravelmente,
e termina dizendo que ele durma sob a terra.
Um poema triste numa balada melancólica.
Contudo, bonito e agradável.

Ĝuu esperanton!
(Apreciem o esperanto!)

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Luizahelena em 19 de Maio de 2009, 00:30
Obrigada pela gramática Johano!!! Aproveitaremos.
Assim q lançar seu livro nos comunique, quero adquiri-lo.

Abreijos;

Luiza.
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Suelen em 19 de Maio de 2009, 03:55
Boa noite Johano!
Obrigada pela atenção e pela gramática.
Vou buscar os contatos.

Muita paz!
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 20 de Maio de 2009, 00:01
Olá, amigos:

Acabei de chegar de uma conferência sobre "Esperanto e Direitos Linguísticos",
no "AtéJazz Café", na cidade de Estremoz, Portugal.
A conferência decorreu a convite do Grupo de Estremoz da Amnistia Internacional.
O texto que me serviu de base à conferência é o que vos envio em anexo.
O mesmo texto será publicado como editorial na revista literária esperantista La Karavelo, em esperanto, e servirá de Introdução ao livro "Esperanto em 30 horas".

Boa leitura.

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Suelen em 21 de Maio de 2009, 03:06
Boa noite a todos!

Títulos de Filmes falados em Esperanto ou onde o Esperanto também é falado.

•The Great Dictator (1940)
Cinema/Comédia/Drama - País: Estados Unidos da América do Norte – Língua: Inglês e Esperanto.
•Angoroj (1964)
Cinema/Drama – País: França – Lingua: Esperanto (O primeiro filme feito inteiramente em Esperanto)
•Incubus (1965)
Cinema/Terror – País: Estados Unidos da América do Norte – Língua: Esperanto.
•The Good Life (1984)
Cinema/Curta metragem/Comédia - País: Estados Unidos da América do Norte – Língua: Esperanto.
•Night on the Galatic Railroad (1985)
Baseado em romance de Miyazawa Kenji.
Cinema/Desenho Animado – País: Japão. Todos os signos são escritos em Esperanto, possibilitanto refletir um ambiente europeu, mas inespecífico, da cidade e também como um tributo ao interesse de Miyazawa pelo Esperanto.
•Vec vidjeno (1987)
Cinema/Drama/Terror – País: Iugoslávia/UK – Língua: Sérbio-croata e Esperanto.
•La Eta Knabino (1997)
Cinema/Curta metragem – País: Suíssa – Língua: Esperanto.
•Gattaca (1997)
Cinema/Ficção - País: Estados Unidos da América do Norte – Língua: Inglês e Esperanto.
•"Red Dwarf" (1988)
Série para TV – País: UK – Língua: Inglês e Esperanto
•Hindsight (1999)
Cinema/(?) – País: Austrália – Língua: Inglês e Esperanto.
•Numb (2003)
Cinema/Ficção Científica - País: Estados Unidos da América do Norte – Língua: Inglês e Esperanto.
•A Thief of Time (2004) (TV)
Cinema/Suspense – País: Estados Unidos da América do Norte – Língua: Inglês e Esperanto.
•Flying an Octopus (2004) (V)
Cinema/Documentário – País: Estados Unidos da América do Norte – Língua: Inglês, Esperanto, Português, Espanhol.
•El Coche de pedales (2004)
Cinema/Comédia – País: Espanha/Portugal – Língua: Espanhol e Esperanto.
•Blade: Trinity (2004)
Cinema/Ação-Ficção-Terror – País: Estados Unidos da América do Norte – Língua: Inglês e Esperanto.

Para saber mais sobre esses filmes, visite:
http://us.imdb.com/Sections/Languages/Esperanto/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3VzLmltZGIuY29tL1NlY3Rpb25zL0xhbmd1YWdlcy9Fc3BlcmFudG8v)

Muita Paz!
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 21 de Maio de 2009, 03:41
Suelen, boa pesquisa! Parabéns!

O amigo

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 22 de Maio de 2009, 20:07
Estimados amigos:

Ao fazer a composição do n.º 15 da revista literária La Karavelo,
decidi traduzir um pequeno texto sobre a história do esperanto,
que dá uma ideia de como era o movimento esperantista
antes da Primeira Grande Guerra.
Esse texto aparece numa rubrica publicada em todos os números de La Karavelo,
sobre a história dos Congressos Universais de Esperanto,
e é da autoria do colaborandor constante de La Karavelo,
o esperantista brasileiro Djalma Pessata.
O texto vai de seguida e o mapa em anexo:

___________________________________

"Moresnet"

No 4.º Congresso Universal de Esperanto, em 1908, discutiu-se a criação de um pequeno estado neutral, cuja língua oficial fosse o esperanto. Onde?
"Moresnet" era um pequeno triângulo de terra (3,5 quilómetros quadrados) entre as fronteiras da Bélgica, Holanda e Alemanha. Após a queda de Napoleão, o famoso “Tratado de Viena”, em 1815, decidiu que "Moresnet" (onde havia uma mina de zinco, importante do ponto de vista económico) não pertenceria a nenhum país e ficaria neutral.
No fim do século XIX, terminou a exploração da mina de zinco. Os habitantes de "Moresnet"
recearam perder a sua "independência".
Um grupo de esperantistas franceses tiveram a ideia de tornar "Moresnet" um estado neutral.
Então, no 4.º Congresso universal de Esperanto, eles propuseram que os esperantistas de todo o mundo comprassem porções de terra no pequeno "estado", que se chamaria "Lugar da Amizade" (Amikejo). Eles criaram um curso para ensinar esperanto aos habitantes, criaram uma bandeira e um hino "nacional" para o "Amikejo".
O projecto não se efectivou, porque entretanto explodiu a Primeira Grande Guerra.
A Alemanha invadiu a Bélgica e o pequeno triângulo. Após a guerra, "Moresnet" foi anexado à Bélgica. Esse pequeno terreno foi neutral entre 1816 e 1919.
Presentemente, essa região, hoje belga, chama-se em francês “La Calamine”, e em alemão “Kelmis”.

___________________________________________________

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Edna☼ em 23 de Maio de 2009, 13:34
João, como foi a evolução do esperanto da sua criação até os dias de hoje?? Houve reformas?
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Fernando Martins em 23 de Maio de 2009, 14:48
Boa tarde,

Convidava os meus amigos a lerem as páginas 36 e 37 do Expresso de hoje 23 de Maio, com o titulo "Que língua dominará o mundo".

Na noticia é referida a guerra inglês-espanhol, os idiomas dominantes e um homem que fala 32 linguas, assim como metade das 6700 línguas faladas em todo o mundo podem evaporar-se.

Não é feita referência ao esperanto.

Um abraço fraterno
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 23 de Maio de 2009, 15:21
Olá Edna:

Parabéns pelo início do curso.
Quem é o seu professor? Só pergunto por curiosidade, porque pode ser que eu o conheça.

Parece que a sua pergunta incide sobre os aspectos linguísticos. E portanto é nessa perspectiva que lhe vou responder. Se interpretei mal, volte a fazer a pergunta, pf.

Muito resumidamente...

O IDO
Nos primeiros tempos, houve uns senhores que quiseram fazer melhoramentos ao esperanto, os seus melhoramentos. Como não conseguiram aceitação, criaram uma nova língua a partir do esperanto: o ido. "Ido" significa em esperanto "descendente". Essa língua tem ainda hoje alguns falantes, mas o movimento do ido sempre esteve muito aquém do esperanto. Na realidade, a maior parte dos idistas são intelectuais esperantistas que falam ambas as línguas e que aparecem nos dois movimentos. Esperantistas de reconhecido valor tornaram-se idistas e depois voltaram ao esperanto. Enfim, um excursão intelectual. Na realidade, o ido fica muito aquém do esperanto.

EVOLUÇÃO
Como em qualquer movimento, também os esperantistas gostam de entrar em escaramuças, pequenas discuções, fazer propostas, contra-argumentar, etc.
Uns preferem usar um estilo mais próximo ao dos primeiros esperantistas, outros gostam de inovar, etc. Todos têm direito a tudo isso. E a língua vai crescendo com os seus falantes, com os seus utilizadores, mantendo as características que Zamenhof lhe deu, mas evoluindo.
Digamos que, se lermos alguns textos em português do fim do século XIX, e os compararmos com os de hoje, vemos mais alterações na utilização dos vocábulos em língua portuguesa, do que entre o esperanto dessa época e o actual. Quanto à estrutura, ambas as línguas se mantêm sem grandes alterações.

REFORMAS
Grandes reformas nunca houve. O que existe é uma evolução contínua, como acontece em língua portuguesa e em qualquer língua viva.

ACADEMIA DE ESPERANTO
A AE vai aceitando ou recusando propostas, de modo muito frugal e, sinceramente, sem grande repercussão no desenvolvimento da língua, que se vem fazendo de um modo bastante natural.

Se entender que não abordei algum aspecto importante, pf, faça a pergunta de modo mais específico.

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 23 de Maio de 2009, 15:34
Olá, Pinhas:

Vai ser a primeira coisa que vou fazer quando sair de  casa: comprar o Expresso.
Vamos ver se ainda o arranjo.
Obrigado pela informação.

Sobre a falta de informação quanto ao esperanto, ela é comparável à falta de informação quanto ao espiritismo, quanto à comida vegetariana, quanto ao Linux, e na generalidade quanto a tudo quanto seja bom e alternativo.

Quanto ao homem que fala 32 línguas, não me admiro. O Valdomiro Lorenz falava mais de 100 quando morreu, com mais de 90 anos.
Mas o recorde do Lorenz já foi ultrapassado por um brasileiro muito modesto que, de todo, não dá nas vistas, e que fala mais de 100 línguas.

Quanto às guerras de interesses entre o castelhano e o inglês, porque razão nos havia de admirar?

Um abraço,

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 23 de Maio de 2009, 17:21
Caros amigos:

O esperantista brasileiro Roberto Ribeiro (de Sergipe), colaborador constante da revista literária esperantista La Karavelo, vai publicar no n.º 15 uma breve apresentação das línguas do Brasil.
Será publicado nesse artigo um mapa do Brasil, com as línguas em vias de extinção ou já extintas.
Envio o mapa em anexo.

97 línguas sob ameaça de extinção
18 línguas sob perigo de extinção
19 línguas sob grande perigo de extinção
45 línguas a morrerem
13 já morreram

O mesmo acontece por todo o mundo.

Há quem não se preocupe com estas coisas, e que ache que nada disto é importante.
Pode ser que esses um dia se encontrem de novo a habitar uma caverna e a falar "grunh, grunh, grunh". Espero que num planeta bem longe da Terra. ;)

A cultura não é um luxo. É algo a que espíritos responsáveis se dedicam pois sem ela não há civilização, e sem civilização, mesmo as noções sobre espiritismo, ética e amor, ficam reduzidas... ao que eram na época das cavernas.

Um abraço,

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Luizahelena em 25 de Maio de 2009, 00:53
Amigo Johano, obrigada por enriquecer nosso conhecimento. Que Deus lhe abençoe!

Com carinho;

Luiza.
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 25 de Maio de 2009, 14:23
ARTIGO NO EXPRESSO
______________________________

Olá, amigos:

Acabei de ler o artigo do Expresso, de que o Pinhas falou.
Aqui ficam algumas reacções ao artigo.
Estes artigos têm sempre interesse, como é óbvio, mas é essencial separar o trigo do joio, e ler nas entrelinhas, como quase em tudo o que se escreve pelos jornais.

Spanglish
Sim, é sempre possível elevar o erro à condição de regra. Será desejável?
Será que a nossa sociedade de informação prefere o caminho da mistura confusa, até que essa mistura se cristalize numa nova língua.
Tudo é possível, mas nem todos os caminhos são desejáveis, sobretudo quando matam culturas e elevam o erro à condição de saber.
Enfim, cada um acredita no que quiser. Para os ignorantes, é certamente uma solução.
Eu preferia falar bem apenas uma língua, do que duas misturadas.

Ioannis Ikonomou
O referido senhor fala umas quantas línguas. Aprecio e respeito o seu saber.
Contudo..., o "osco" e o "umbro"!?
Oh meus amigos, eu também estudei essas línguas na faculdade e não as sei. Nem eu, nem aquele que foi meu professor, nem ninguém na Terra, porque não há textos em número suficiente para se saber tais línguas.
Enfim, talvez ele nem seja culpado, mas  a jornalista. Nota-se que, por vezes, o que interessa é o sensacionalismo que é feito ao se despejar nomes separados por vírgulas.
Quanto mais melhor, porque afinal é isso que vende, indistintamente, confusamente, do tipo spanglish, pronto a comer, pronto a vestir, pronto a consumir... rápido, sem esforço, sem trabalho...

O nosso português
Ora aparece em 5.º lugar, ora em 6.º, ora em 7.º, ora em 8.º lugar. Até já o vi atrás do francês, quando se apresentam estes números. Sim, as estatísticas também são manuseadas a favor dos interesses internacionais. Quantos somos a falar português? Não sei. Como poderia saber? Nunca os contei.

Milhares de línguas
Quantas línguas há no mundo?
Bem, depende do que se considere "língua! Se se considerar que o galego é uma variedade do português, então há umas 3000, se considerarmos que até a língua que se fala nos Açores é distinta do português (o que eu acho aberrante), então o número pode atingir as 9000 ou mais. Tudo depende do critério. Na minha perspectiva há umas 3000 línguas no mundo, que era o número apontado pela UNESCO há 20 anos.
Se elas não aumentaram, até diminuiram, hoje não podem ser 6000. A matemática não engana.

O esperanto
Sim, a ausência do esperanto sente-se neste artigo.
Porquê? Talvez seja simplesmente uma forma delicada do autor considerar uma língua em que ele não aposta para resolver os problemas linguísticos internacionais.
Ou talvez para centrar o artigo só nas  línguas étnicas. Repare-se que também não se fala no latim, nem nos crioulos, nem em muitas outras línguas.

Um abraço,

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 25 de Maio de 2009, 15:35
Amigos:

Hoje é 25 de Maio. O esperanto como tema principal do nosso Fórum Espírita desaparecerá a 31 de Maio. Que querem fazer depois disso?

Ensinar esperanto por aqui, não me parece boa ideia, porque há outros métodos mais eficientes para quem queira aprender: o portal do "Lernu", manuais, cursos eventuais...
Não me importo de manter um canal aberto (ou melhor dizendo, o gestor do portal é que o fará), para continuarmos a trocar ideias sobre o esperanto e assuntos correlacionados. Isso seria do vosso agrado?

Quando o meu livro "Esperanto em 30 horas" estiver pronto (nunca mais está, parece que falta sempre qualquer coisa... ufff...), visitarei escolas, associações culturais, livrarias, divulgando o esperanto e vendendo o livro. Se me quiserem nalgum lugar, escrevam, pf, directamente para o meu mail joaojosesantos@gmail.com

A mim dói-me e sempre me doeu, que não apareçam interessados no esperanto nos centros espíritas portugueses, ou poucos aparecem. Algo se deve fazer. Eu não estou ligado a nenhum centro, mas ajudarei quem quiser implementar o ensino continuado de esperanto nos centros espíritas.
Gostaria muito de desenvolver um trabalho com espíritas ligados aos centros, com vista a que rapidamente os actuais interessados em aprender a língua, se tornem orientadores do estudo de outros. Não pensem: "se eu não sei nada de esperanto, como posso vir a ensinar!?" Sobretudo, se você não é professor de línguas e ainda não aprendeu esperanto, é natural que não se torne rapidamente num professor seguro para os seus alunos. No entanto, será melhor que os interessados no esperanto, nos centros espíritas, tenham alguém à mão que saiba um pouco mais, do que não tenham ninguém. Eu estarei por detrás, a resolver os problemas, a tirar dúvidas, à distância, graças à internet. Se não me quiserem a mim, terão outros. O esperanto não é propriedade de ninguém, é meu, é vosso, é de toda a humanidade, é de Deus. Aqueles que o começam a amar, tomem-no como seu, ensinem-no, divulguem-no, incorporem-no em vós mesmos, reaprendam a pensar pelo esperanto, porque esta viagem que vos estou a propor, é algo de maravilhoso, que enobrece a alma, que nos sintoniza com o bem.
Alguns dirão: não posso. Então, não faça. Se o esperanto lhe ronda a mente, você vai cruzar-se com ele, mais tarde ou mais cedo. Talvez hoje os seus compromissos o impeçam totalmente de se aproximar do esperanto. Eu penso, porém, que só uma ínfima percentagem de pessoas, se encontram nessa situação. Se você tem tempo para a telenovela, para o futebol ou até para a conversa da "treta" (somos todos seres humanos, não é...?), então você deve ter 30 minutos por dia para estudar mais um pouco num manual de esperanto. Não, amigos, isto não é conversa frouxa, de alguém que esteja bem na vida, de quem tenha sido favorecido pelos deuses, mas de quem aprendeu alguma coisa por entre lágrimas (é só uma expressão, eu raramente choro, tenho mais que fazer).

Àqueles que não gostam do esperanto:
Sejam felizes, não se transformem em opositores gratuitos da língua da amizade. Por vezes, é assim que, sem nos apercebermos, por embirrações gratuitas, que escolhemos caminhos ínvios, que nos afastam de um caminho mais proveitoso para nós e para os que amamos. Não gosta do esperanto? Tem o direito de o dizer... UMA VEZ. Não tem o direito de tomar tempo àqueles que se dedicam de forma bem intencionada à língua da amizade internacional.

Amigos, a minha linguagem não é a do eremita, a do missionário, a do santo. Sou só um homem bem intencionado que às vezes faço umas coisas certas, porque os meus "gnomos" não me deixam fazer mais asneiras. Respeitem-me assim. Quando vocês merecerem, Deus enviar-vos-á um missionário daqueles bons ;) . Até lá, se quiserem aproveitar alguma coisa do que eu estudei, estou á vossa disposição.

Com um abraço,

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Edna☼ em 25 de Maio de 2009, 19:03
Boa tarde Johano !!!!

Adorei a primeira aula de esperanto, foi uma apresentação agradável a lingua da amizade.

Fiquei sabendo da união e verdadeiro acolhimento que une os esperantistas de todo o mundo, inclusive na intimidade de seus lares.

Na nossa Casa Espírita há uma sala exclusiva do Esperanto, há dois anos não era ministrado o curso, apesar de ali os esperantistas terem reuniões acho que semanais.

O coordenador do curso é o Sr. "Arnaldo Alves de Oliveira" você o conhece ??

Abraços fraternos,

Edna
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 25 de Maio de 2009, 20:59
Olá, Edna!

Não conheço o seu professor. Se ele usa a internet, ele que me contacte. Terei todo o gosto em conhecê-lo.

Que bom que tenha adorado a primeira aula!
Esperanto é como a vida. Sem entusiasmo, não vale a pena.

Um duplo abraço, um espírita e outro esperantista!

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Fernando Martins em 25 de Maio de 2009, 22:26
"A mim dói-me e sempre me doeu, que não apareçam interessados no esperanto nos centros espíritas portugueses, ou poucos aparecem. Algo se deve fazer. Eu não estou ligado a nenhum centro, mas ajudarei quem quiser implementar o ensino continuado de esperanto nos centros espíritas"

Caro amigo,

Gostei do que escreveu, contudo eu por mim, ainda não senti qualquer necessidade do esperanto no centro espirita como trabalhador.

um abraço fraterno
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 26 de Maio de 2009, 00:33
Olá, Pinhas:

Nem tudo na vida se faz em resposta a uma necessidade imediata.
Já conversou com os seus colegas do centro espírita sobre o esperanto?
Será que me quer dizer que vive bem sem o esperanto?
Não será essa a resposta da maior parte das pessoas quando lhes falamos em espiritismo? Será uma questão de comodismo?
E se outros no seu centro espírita quiserem introduzir o esperanto? Vai respeitar essa vontade, ou impedi-los-á por o Pinhas "não sentir necessidade"?

Sinceramente, Pinhas, a sua resposta de que "ainda não sentiu qualquer necessidade" é sintomática de uma forma de pensar muito geral, que se enraizou na nossa sociedade, a de que só fazemos algo para obtermos um resultado imediato.
Será por isso que a maior parte das pessoas só depois de se confrontarem com problemas espirituais, é que abrem os olhos para a realidade espiritual? Ao fim e ao cabo, antes disso, nunca tinham sentido qualquer necessidade do espiritismo.

Cumprimentos.

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Suelen em 26 de Maio de 2009, 04:04
Boa noite!

Johano, nesta frase colocada por você "Nem tudo na vida se faz em resposta a uma necessidade imediata.",tem sido o meu questionamento com esse estudo, afinal devemos observar os sinais que a vida nos dá, não é?

Muita paz!
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Fernando Martins em 26 de Maio de 2009, 14:02
Olá, João Santos:

"Nem tudo na vida se faz em resposta a uma necessidade imediata".

1º Entrei para o espiritismo depois dos cinquenta anos para estudo e servir o próximo.
2º Sou Mestre da FEUP depois dos cinquenta anos e sem necessidade imediata de exercer a actividade.

"Já conversou com os seus colegas do centro espírita sobre o esperanto?"

1º Já lá tivemos uma palestra sobre o esperanto.

"Será que me quer dizer que vive bem sem o esperanto?"

1º Claro que vivo bem.

"Não será essa a resposta da maior parte das pessoas quando lhes falamos em espiritismo? Será uma questão de comodismo?

1º Devemos entrar para o espiritismo por livre vontade e dispostos sempre a servir e não ser servidos, i.é., dar de graça o que recebemos de graça.

"E se outros no seu centro espírita quiserem introduzir o esperanto? Vai respeitar essa vontade, ou impedi-los-á por o Pinhas "não sentir necessidade"?"

1º Claro que respeito tudo o que é decidido democraticamente e mais, não faço parte da Direcção.

2º O não sentir necessidade diz respeito aquando da minha presença na mesa mediúnica, nunca nenhum espírito se manifestou em esperanto, ou tivemos alerta para tal.

Segundo Batuira e sem pontuações:

"...é a lei divina que nos vai dando conforme o nosso merecimento vai-nos distribuindo por todos um bocado para um lado e para o outro mediante aquilo a que nós temos direito bom ou mau é assim que nós temos que receber e não nos indignarmos com aquilo que nos dão saber aproveitar tudo é bom tudo nos vai ensinando nos vai ajudando a perceber nem só o bom é bom umas coisas más com o tempo com oração também se podem tornar árvores boas e com frutos bons temos é que nos preparar orar e perdoar é só isto quem muito fala já pensam que são grandes sábios onde está a humildade não têm só têm conversa conversa e o resto onde está onde colocaram mostrai que nem só de conversa vive o homem é preciso obras a obra maior é a oração mas podemos começar por pequenas pedras pomos uma encima da outra e à medida que o muro vai subindo vamos colocando uma maior que outra até chegarmos ao alto é difícil eu sei custa muito também mas mais vale a humildade e conseguir do que falar falar falar as palavras leva-as o vento e o que fica fica na alma nosso pensamento é de nos erguermos juntos todos num grupo e dizer bendito seja o que nos trouxe para ter ao pai esta é a árvore da vida."

Um abraço fraterno para todos,
"pinhas" de Pinheiro Martins
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 26 de Maio de 2009, 14:38
Olá, companheiros de percurso:

Nas opções que todos temos que ir tomando na vida, muitas vezes chamamos "falta de tempo", "falta de necessidade" e muitos outros nomes, a outras razões, que por vezes se prendem apenas com comodismo, falta de autoestima, falta de coragem, falta de visão alargada, etc.
Cabe a cada um encontrar as verdadeiras razões, pelas quais quer ou não quer aprender esperanto. Isto é válido para tudo na vida, como é óbvio.
Contudo, enquanto a decisão de aprender russo, matemática ou astronomia, envolve tempo e qualificações, que nem todos têm, a aprendizagem do esperanto é acessível a todos. Uns, com mais talento para línguas, poderão aprendê-lo com grande rapidez, outros, menos talentosos, precisarão de mais algum tempo. De qualquer modo, estamos a falar de 30 minutos por dia. Muitas pessoas, porém, olham para a decisão de aprender seja o que for, com apreensão, com medo do insucesso. Outros odeiam aprender seja o que for, muitos mesmo, por falta de hábito, por conformismo, por pura preguiça, por falta de coragem em partir para uma nova aventura mental.
Na realidade, não há razões para que as pessoas tenham antipatia pelo esperanto. Por isso, as causas das reacções desfavoráveis prendem-se com motivos do foro anímico, da personalidade do indíviduo.
Isto quanto ao esperanto. E quanto a outras coisas?
Quando eu frequentava centros espíritas, vi que a maior parte dos espíritas consegue frequentar associações espíritas durante toda a vida, sem ter lido as obras fundamentais, argumentando sempre e sempre que em primeiro lugar é preciso amar e só depois estudar. Revoltante argumento, que vira de pernas para o ar o conselho de Kardec. Muitas pessoas lêem livrinhos de frases evangélicas, mas não dão passos sérios para o estudo sistematizado da doutrina. Porquê? Pelas razões que apontei para o desinteresse em estudar esperanto.
É hábito ouvir as pessoas usarem argumentos contra o estudo. Além da citada paródia que fazem do conselho de Kardec, o preguiçoso está sempre pronto a citar Paulo de Tarso quando ele diz que, mesmo que falasse as línguas dos homens e dos anjos, sem caridade nada seria. Distorcem-se as mensagens a seu belo proveito. Faz-se uma exegese dos livros e da doutrina espírita, com jeitinho (porque convém continuar a mostrar virtude ;) ), de forma a justificar os seus defeitos, escondendo-os, para não cair em descrédito.
Enfim, isto é a história da humanidade. Diz-se uma coisa, e nem para nós mesmos confessamos as verdadeiras razões das nossas opções. Medo de viver, comodismo, falta de coragem em dar passos para além de si mesmo. Medo de sair da segurançazinha conquistada. Medo de errar, medo que os outros descubram que afinal noutras áreas não somos assim tão bons.
Outras vezes, trata-se de razões ainda mais comezinhas e problemáticas, mas que se prendem com as já referidas.
O fanatismo fundamentalista leva muitos a pensarem: num centro espírita não se estuda esperanto, porque esperanto não é espiritismo. Outros estão à espera que os seus "mentores" (cada qual tem os que tem, não é...?), os mandem fazer isto ou aquilo. Esperam por uma decisão espiritual que lhes dissesse: "homem, aprende esperanto". Bem, na realidade, se o Divaldo Pereira Franco dissesse num palestra em Portugal, que os espíritas deveriam aprender esperanto, isso é que era uma correria à aprendizagem do esperanto...
Enfim, cada um é como é, e temos que ser tolerantes uns com os outros.
Nas últimas dezenas de anos, de vez em quando há um livro espírita que se refere ao facto de que milhares de espíritas são preparados para as suas reencarnações, mas que só alguns as completam de modo minimamente satisfatório. Porquê? E porque razão cada um de nós acha que pertence ao grupo dos que até cumpriram mais ou menos, vindo depois a cair numa profunda desilusão? Penso que a primeira conquista é assumir que cada um de nós não é lá grande coisa. Mas para isso é preciso sair da campânula criada à sua volta, a campanulazinha da segurança, que nos dá o afecto dos outros, não com base no que somos, mas com base no que fingimos ser durante toda a vida. Incomodativo? Certamente.

Amigos, estudem esperanto quando vos apetecer.
Não tenciono deixar de ser espírita nem esperantista porque, no estado actual da minha consciência (rudimentar, mas que é alguma), esses são dois caminhos conscientemente escolhidos por mim, no processo evolutivo. Por isso, é muito provável que na próxima reencarnação, cá esteja eu a malhar em ferro frio. Se não for eu, será outro.
Talvez Deus vos envie alguém mais habilitado, que vos convença que o esperanto não é apenas uma língua, mas um caminho espiritual de reprogramação da alma, que passará a considerar todo o planeta como a sua casa, e todos os seus habitantes como seus irmãos, com consequências extraordinárias na relação entre os espíritos no mundo espiritual. Estamos no plano do fazer, não no plano das consequências, mas a maior parte só age em função do que está feito.
Ou talvez os vossos mentores vos façam reencarnar num daqueles países, onde a possibilidade estatística de uma criança chegar à faculdade é diminuta, porque até lá, ela tem que aprender a língua da aldeia para fazer a primária, a língua da cidade que fica a uma grande distância, para fazer o ensino secundário, a língua religiosa do país, para entrar na sociedade religiosa que o poderá levar à faculdade, e depois então aprenderá, ou terá já aprendido, uma língua na qual o seu curso superior funcione. Depois de tudo isso, dirão a esse jovem: todas essas línguas não valem nada! Aprende inglês se queres ter um lugarzinho à mesa dos comilões.
Pode ser que alguns de vocês venham a ser esse jovem, ou eu, ou todos... quem sabe? E lá se vai a segurançazinha em que nos rebolávamos de modo tão apetitoso...

Sim, se calhar têm razão. Não têm necessidade de aprender esperanto... hoje.
Eu nunca vi espíritos, nem os ouvi, nem andei aos trambolhões, nem tive espíritos a retirar-me a roupa da cama. Mas aos 21 anos, autodidacta, sem ter tido possibilidades económicas de fazer um curso superior (que o viria a fazer depois), tive um encontro com o Livro dos Espíritos, e estudei espiritismo, noite e dia, porque aquelas noções eram a resposta para as minhas perguntas, porque tinha encontrado o meu paraíso mental. Eu não tinha "necessidade" do espiritismo, e nada me foi mais necessário na vida.

Um abraço a todos!

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 26 de Maio de 2009, 14:57
Caro Pinheiro Martins:

Essa mensagem citada é um bocado confusa, não é? A falta de pontuação não nos deixa compreender suficientemente bem o conteúdo.

Então está à espera que lhe apareça um espírito a falar esperanto, que justifique a sua adesão à língua? Já lhe apareceu algum a falar tupi? E árabe? E em cada uma das outras 3000 línguas? É claro que não. Quando o servidor está pronto, a obra aparece. O André Luís nunca nos disse, que a obra apareça para levar o servidor a realizá-la, antes de estar preparado. Seria muito perturbante  e frustrante.
Mas claro, os religiosos, não usando armas, têm sempre uma mensagenzinha no bolso, pronta a disparar, onde se condena as palavras que os outros usam, onde se vê o estudioso como aquele que não ama, etc.
Ao longo da história, também houve padres que usaram as escrituras para lutarem pelo bem, como o Padre António Vieira, senhor de uma inteligência superior, que usava a Bíblia para argumentar a favor dos desprotegidos, à época os índios do Brasil. Mas também havia os que condenavam o raciocínio, criticando o facto do Vieira usar as palavras para atingir os seus objectivos cristãos.
Enfim, armas sem balas, mas mais potentes ainda.
Pois, o Vieira era mestre de retórica aos 18 anos. Ele conhecia o poder das palavras.
Uns usam-no para o bem, outros para o mal, outros apenas para que... não os chateiem mais. ;)

Um abraço.

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Elsamar em 26 de Maio de 2009, 15:03
Quando o meu livro "Esperanto em 30 horas" estiver pronto (nunca mais está, parece que falta sempre qualquer coisa... ufff...), visitarei escolas, associações culturais, livrarias, divulgando o esperanto e vendendo o livro. Se me quiserem nalgum lugar, escrevam, pf, directamente para o meu mail joaojosesantos@gmail.com

Amigo Johano,

gostaria muito de adquirir o seu livro, assim que estiver disponível, por isso deixo-lhe o meu e-mail, para que me possa avisar se possível: elsa.rajado@hotmail.com

Quero ainda dizer-lhe que o admiro muito.
Continue essa missão de divulgação desta língua fenomenal. Um dia as sementes germinarão.

Abraçossssssssssssssss :)
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Fernando Martins em 26 de Maio de 2009, 15:21
Caro João Santos,

A todos nós, nos é dada uma oportunidade, encaremos esse desafio com humildade e caridade.
 
Vou ouvir novamente com atenção a mensagem e fazer a pontuação, sem tirar ou colocar uma palavra ao que foi dito.


O homem que é homem não deve ter medo, a vida é feita de trabalho e sacrifício, ajudai, orai por todos os necessitados, assim seja.

Um abraço fraterno,
Pinheiro Martins
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 26 de Maio de 2009, 15:25
Obrigado, Elsa, por tudo.

O amigo

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 26 de Maio de 2009, 15:55
Amigos:

Além do meu contacto, sempre disponível para todos, joaojosesantos@gmail.com
aqui ficam os contactos de dois grupos de discussão, para os interessados no esperanto:

1. Grupo de discussão dos leitores da revista literária esperantista La Karavelo:
http://groups.google.com/group/lakaravelo (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL2dyb3Vwcy5nb29nbGUuY29tL2dyb3VwL2xha2FyYXZlbG8=)
Só se aceitam mensagens em esperanto.
Os que não falam esperanto, mas que tenham curiosidade em ver a língua a funcionar normalmente, podem pedir adesão para matar a curiosidade, desde que não enviem mensagens noutra língua que não seja o esperanto.

2. Grupo construído para ligar interessados no esperanto, que falem português:
http://groups.google.com/group/esperanto-em-portugal (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL2dyb3Vwcy5nb29nbGUuY29tL2dyb3VwL2VzcGVyYW50by1lbS1wb3J0dWdhbA==)
Só se aceitam mensagens em português ou em esperanto.

O gestor de ambos os grupos sou eu. Basta irem às páginas e pedirem adesão ao grupo, para que eu aceite a adesão. Não se admirem se eu não vos reconhecer, porque faço isso de modo mecânico. Só depois das pessoas falarem nos grupos é que começo a conhecê-las aos poucos.

Um abraço!

João José Santos

Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Miguel Drago em 27 de Maio de 2009, 11:26

 Há já algum tempo que sinto curiosidade e interesse em aprender Esperanto. Confesso que desconhecia muito do que tem sido dito sobre o tema neste fórum e concordo plenamente com a introducção de cursos desta língua quando e onde forem possíveis.

 Da minha parte vou comprar um caderno e começar a estudar Esperanto como auto-didacta, utilizando o lernu como aconselhado por alguns membros deste fórum. Tendo como objectivo vir a comunicar no chat do lernu com outros esperantistas  :)

Votos de muita paz (gostava de saber como se diz em Esperanto)

Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Edna☼ em 27 de Maio de 2009, 12:35
"É melhor estar preparado para uma oportunidade e não ter nenhuma,
do que ter uma oportunidade e não estar preparado."

(desconheço a autoria).
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 27 de Maio de 2009, 14:40
Olá, Miguel:

Bem-vindo ao esperanto! :)
Escreva-me expondo as dúvidas que tiver. Terei muito gosto em ir ajudando.

Multan pacon!
(Muita paz!)

Amike,

Ĝoano (assim eu costumo assinar em esperanto)
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 27 de Maio de 2009, 14:42
Edna, gostei da sua frase, simples e eficiente.

:)

Kison al vi!
(Um beijo para si!)

Ĝoano
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: rod em 28 de Maio de 2009, 02:05
muitíssimo interessante este vídeo com Claude Piron. ;D
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Edna☼ em 28 de Maio de 2009, 15:18
Eu gostaria que fosse mantido um canal aberto, para continuar a tratar de asssuntos relativos a "esperanto".

Desejo sucesso quando da publicação da sua obra, quem sabe não venha divulgá-la aqui no Brasil?

A professora de esperanto, informou que aqui, as casas espíritas estão de portas abertas ao ensino do "esperanto", tanto é, que muitas pessoas pensam tratar de uma língua específica de espíritas.

A adesão ao estudo não é grande, entretanto, é compensado pelo interesse daqueles que se dispõe a aprender, inclusive, os que pertencem a outra religião, o que vale dizer, acabam, também, se surpreendendo com a pureza da nossa doutrina.

Kison al vi !





Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 28 de Maio de 2009, 15:30
Saluton, Edna!

Por acaso esse fenómeno é interessante. Sei de pessoas que, no Brasil, vão aos centros espíritas para aprender esperanto, sem serem espíritas.

O esperanto é assim mesmo. Como nós dizemos por aqui, primeiro estranha-se, depois entranha-se.

Quanto à minha ida ao Brasil, tenho dois problemas:
1. O primeiro é ir, porque as viagens são caras;
2. o segundo é voltar, porque eu não gosto do frio, e se me apanhar no Brasil em boa temperatura, já não volto (era só uma brincadeira).

Pode ser que um dia apareça por aí.

Brakumon!

Ĝoano

Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: alzira santos em 30 de Maio de 2009, 16:40
Estou chegando hoje pela primeira vez a este  forum mais ja  notei que tenho muito para aprender Nao consigo responder a nenhuma pergunta
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Edna☼ em 30 de Maio de 2009, 17:56

O Esperanto contribui para a união,solidariedade, concórdia e paz entre todos os homens do planeta Terra. Tal fato é necessário e urgente, ainda mais com o Esperanto que é lógico, claro, flexível, expressivo e agradável aos ouvidos.

(in Curso Básico de Esperanto, 1996, de Arnaldo Alves de Oliveira)
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 31 de Maio de 2009, 03:44
Amigos:

Hoje é 31 de Maio, mas o nosso tema não chegou ao fim.
Por isso, não fiquem já lavados em lágrimas por a discussão e a informação sobre o esperanto ter acabado.
Efectivamente, como tema do mês, o esperanto terminou aqui.
O canal, porém, vai continuar aberto, para continuarmos a dialogar em português
sobre o esperanto, e o seu interesse para espíritas e não espíritas.
Além disso, vai aparecer outro canal para esperantistas espíritas. Nesse canal, falar-se-á de espiritismo e de esperanto, mas só em esperanto.
O gestor do Fórum depois dará indicações mais precisas sobre tudo isto.
Eu e ele andamos a cozinhar estas coisas.

Um abraço a todos.

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Edna☼ em 31 de Maio de 2009, 15:33
Johano,

A pronúncia do esperanto é linda.

O Mário disse brincando, que "os brasileiros falam Português com sal", não sei como é falar ou ouvir com sal ??? , bom pelo menos tem tempero  :)

Obrigada por tudo e até a próxima.

Edna  :-*
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 31 de Maio de 2009, 16:05
Olá, Edna:

Sim, de facto a pronúncia do esperanto é bela. Bela e simples como tudo o que está mais próximo de Deus, como a água, a luz, o amor...

Acerca da pronúncia, p.f., abra as vogais.
Alguns esperantistas incorrectamente fecham a vogal E e a vogal O, dizendo que elas são meias-fechadas, que é uma forma de as fechar.
Aprecie como o rapaz fala no início deste vídeo. Ele tem uma pronúncia correcta.
Não quero particularizar, porque há bons esperantistas com má pronúncia,
alguns dos quais são meus amigos, grandes trabalhadores do esperanto, e doer-me-ia ter que os apontar como maus exemplos de pronúncia esperantista.
Mas fique atenta e discutam esse assunto no vosso grupo, não com base em exemplos nacionais, mas com base em vários vídeos de esperantistas de todo o mundo.
Não devem existir pronúncias nacionais de esperanto, mas uma mesma pronúncia internacional, se bem que seja admissível que cada um tenha um pouco do acento da sua língua natal. Esse "um pouco" não deve servir para falar um esperanto abrasileirado, aportuguesado, afrancesado, etc.

Mesmo quem ainda não tenha nível de esperanto que lhe permita compreender este vídeo, pode apreciar como o rapaz pronuncia os E e os O. Insisto nisso.
Mais ainda, falantes do português tendem a nasalizar o M e o N. Não façam isso. Quando pronunciam um N, em esperanto, a língua deve claramente bater um pouco atrás dos dentes superiores, no céu da boca. Quando se pronuncia um M, os lábios devem claramente tocar um no outro. No início, o aluno empenhado deve policiar-se para não transportar as tendências da sua língua natal para o esperanto.
Os O finais devem ser claramente pronunciados, não devem como que morrer na boca, como fazemos em português.

http://www.youtube.com/watch?v=3_r_lnWtrH8&videos=j5ucVtsLh1c&playnext_from=TL&playnext=1 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PTNfcl9sbld0ckg4JmFtcDt2aWRlb3M9ajV1Y1Z0c0xoMWMmYW1wO3BsYXluZXh0X2Zyb209VEwmYW1wO3BsYXluZXh0PTE=)

Consegui contribuir para que mais umas almas se aproximem da língua da amizade? Que posso eu desejar mais da minha vida? Pouco mais. Sou eu que agradeço.

Um grande abraço,

Ĝoano
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 31 de Maio de 2009, 17:19
O grande esperantista Sylla Chaves regressou à eterna morada.
_________________________________________________________

Devia ter uns 80 anos.
Há uns 25 anos, a Maria Raquel Duarte Santos era então a vice-presidente da Federação Espírita Portuguesa. Eu era só um jovem que andava por lá, entusiasmado com o esperanto, que ninguém das minhas relações falava. A Raquel, vendo o meu entusiasmo, ofereceu-me um livro intitulado "Por um mundo melhor / Por pli bona mondo", que a mãe do autor lhe havia oferecido. O autor era Sylla Chaves. Li o livro com paixão, como faço com tudo por que me interesso. Ainda hoje.
Há cerca de 20 anos, eu ensinava esperanto em Lisboa. O manual que adoptei era o "Nova amiko inter ni" (Novo amigo entre nós), de Sylla Chaves. Por essa altura, ele visitou Lisboa, e tive a oportunidade de o conhecer pessoalmente.
Nunca mais o vi. No último ano e meio trocámos mensagens. De ambos os lados, mensagens apaixonadas, debatendo pontos de vista, em esperanto e sobre o esperanto, claro. Eu e o Sylla somos dois ossos duros de roer. Nem em tudo concordamos, e nenhum dos dois se coibe de o dizer. Ele não era assumidamente espírita, mas no seu pensamento havia muito de espiritismo.
Convidei-o para colaborar na minha revista literária "La Karavelo". Não podia. Tinha que acabar o seu dicionário. Dizia-me que todo o tempo que tivesse havia de ser para o dicionário de esperanto que andava a fazer, com entusiasmo, com alma, dando-se todo à sua obra. Publicou o dicionário. Passado uns meses, desencarnou.

Deus nunca deixa morrer as boas ideias.
Tenho apreciado que Deus semeia esperantistas por todo o mundo. Gente aguerrida daqueles que preferem quebrar que torcer. Não sei de onde viemos, mas a coisa vai funcionando. Troco mensagens com alguns deles, e fico espantado com essa sementeira divina.
Ainda há dois dias, uma amiga mexicana que vive nos EUA me dizia que foi aprovado um projecto dela para ensinar esperanto a meninas do escutismo; intrépida essa mulher, chama-se Marta. Não pára. Divulga, escreve, ultrapassa-se, argumenta, luta contra o preconceito. O mesmo faz a Sofia, uma húngara que aos poucos transforma a cidade alemã de Herzberg numa cidade esperantista. E Wael, no Barein, no mundo árabe, e Manhitu na Indonésia, e o Giórgos na Grécia, e o Renato na Itália e tantos, tantos outros em todo o mundo. O Sylla é um desses intrépidos guerreiros, um dos grandes esperantistas de que o povo brasileiro se pode orgulhar, e cujo exemplo deve seguir. Grande intelectual! Estudou línguas, direito e muito mais coisas. No Brasil, nos EUA, em França. Foi funcionário das Nações Unidas.

O Sylla morreu!? Não, não morreu nada. Só apanhou o barco para o lado de lá.
Não tarda está cá outra vez.

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 31 de Maio de 2009, 17:23
Correcção:
A Raquel não era a vice-presidente, mas a presidente.

Ĝoano
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Carlos Ribeiro em 31 de Maio de 2009, 18:55
Citar
Sim, de facto a pronúncia do esperanto é bela. Bela e simples como tudo o que está mais próximo de Deus, como a água, a luz, o amor...
Olá Johano.
Acredito que o esperanto seja bonito, mas eu prefiro o meu rico português e entender um pouco de inglês e francês. Para mim chega perfeitamente.
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 31 de Maio de 2009, 19:20
Olá, Carlos Ribeiro:

Não se trata de "preferir" o português ou outra língua.
Os esperantistas também falam as suas línguas étnicas e, muitos de nós, várias línguas estrangeiras.

Não se esforce em dizer aos esperantistas que não vai aprender esperanto.
Não necessitamos de ter um registo dos que não querem aprender esperanto.
Use o seu português, o seu inglês e o seu francês para o seu progresso e dos outros.
Os canais destinados ao esperanto não têm como objectivo a polemização do assunto. Destinam-se a quem quer ser informado, a quem quer aprender, a quem quer praticar.
Os outros têm certamente mais que fazer do que ouvir falar do esperanto.
Cada um tem o seu caminho.
Seja feliz no seu. :)

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Carlos Ribeiro em 31 de Maio de 2009, 20:39
Citar
Cada um tem o seu caminho.
Seja feliz no seu.

Obrigado, amigo Goano. Muitas felicidades também para si. São muitos os caminhos que conduzem a Deus...embora todos eles estreitos...
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Elsamar em 01 de Junho de 2009, 15:57
Olá amigo Ĝoano,

Li o livro com paixão, como faço com tudo por que me interesso. Ainda hoje.

Há uma coisa que me intriga. Diz-se que os espiritos perfeitos não têm paixões, só sentimentos. Porquê, se estar apaixonado é tão bom?
Por isso amigo, aproveitemos agora enquanto nos é permitido ter paixões, porque o Mundo precisa de seres assim.

Continue com essa paixão pelo Esperanto. Tenha a certeza que nunca me esquecerei de si.

Multan pacon!
Kisojn al vi!
Amikino Elsa.

Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 01 de Junho de 2009, 17:00
Obrigado, Elsa, pelas suas palavras tão simpáticas. :)

Quanto à perfeição e quanto à paixão...
A primeira está tão longe... que nem sei o que isso é.
Quanto à segunda, nós usamos com frequência a mesma palavra para conceitos muito diferentes.
Esta paixão a que me refiro é o entusiasmo com que uma criança corre na praia ou joga à bola. Chamemos-lhe entusiasmo. Talvez seja uma palavra mais adequada e que não gera anticorpos no meio espírita. Não se tem a certeza, mas pensa-se que "entusiasmo" etimologicamente significa "estar com Deus". Por isso, assim ficamos bem. :) Os católicos também falam na "paixão de Cristo". Enfim... palavras.

O que é verdade é que eu não consigo viver de uma forma amorfa, automatizada, meio morto meio vivo, porque não sou assim. O meu computador é que é assim. Esse é um santo! Posso fazer-lhe o que quiser que ele não se queixa. Parece que tem sangue de barata. ;)

Kison al vi!

Ĝoano
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: PAULINO em 01 de Junho de 2009, 22:43
Amigo Goano

(of record)
A primeira vez que tive contacto com o esperanto, foi nos idos anos sessenta em casa de um casal alentejano, oriundo das quentes planicies de Moura, que mais tarde viria a fazer parte do meu agregado familiar...

foi nessa altura que tomei contacto, tambem, com o jornal Ávante e com a revista - em esperanto - China Popular...

seria acaso se por estes chats aparecesse alguem directamente conhecedor de certo "grupo dos doze" era assim que se chamavam e que se reuniam ali p´ras bandas das escadinhas da Graça, por detrás da estação de santa apolonia,...

...curioso é que nesse grupo militava um (PAIDE) - nao é esperanto é inglês - e que os ditos "bufos" quando por lá apareciam, até .....

isto é, o esperanto não só serve o espiritismo, tambem serviu, e serve, outras causas !...

 nesta altura o esperanto não passou de uns leves bitaites e uns sons que mais pareciam oriundos de extraterrestres, não mereceu de minha parte aquela atenção que possivelmente merecia, assim como alguns anos mais tarde, um livreiro conhecido presenteia-me com o livro A Genese de Allan Kardec.
Tanto o esperanto como o espiritismo ficaram em banho maria, pois oriundo da catolica e bramindo a biblia de feição evangelica, não dava confiança a profetas das trevas...
até que um dia, há sempre um dia, .. o esperanto já me bateu á porta por duas ou tres vezes...continua em banho maria, o espiritismo entrou e ficou de vez...

um abraço

paulino
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 02 de Junho de 2009, 18:39
Olá, Paulino:

Eu também gosto de comida quente. Mas tanto banho-maria para quê?
Assim o esperanto fica desidratado. ;)

Acho uma certa graça as pessoas andarem vai-não-vai-vai-não-vai para aprenderem esperanto, como se isto fosse uma profissão de fé, alguma coisa em que se tenha receio de entrar, que exija que abandonemos outra qualquer, que nos roube imenso tempo...

Mãos à obra. Comece como quem brinca com o assunto.

Um abraço!

João José Santos



Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Fernando Martins em 02 de Junho de 2009, 21:31
Olá a todos,

Em tempos vi no site da FEB referências ao Esperanto e lá está: O ESPERANTO COMO REVELAÇÃO, pelo espírito de Francisco Valdomiro Lorenz-mensagem psicografada por Francisco Cândido Xavier, a 19 de Janeiro de 1959, em Uberaba.

Um abraço fraterno,
pinhas

Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 02 de Junho de 2009, 22:38
Olá, Pinhas:

Aqui fica essa importante mensagem mediúnica, histórica, de Francisco Valdomiro Lorenz (espírito), através do médium Francisco Cândido Xavier: "O esperanto como revelação".

Um abraço.

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 02 de Junho de 2009, 22:40
Só agora é que reparei que o Pinhas deixou o ficheiro em anexo.
Não faz mal. Fica a versão em .doc e a versão em .pdf, para todos os gostos.

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: PAULINO em 02 de Junho de 2009, 22:47
Amigo Goano

ao longo destes anos  a agua já foi mudada varias vezes.. levantou fervura, já misturei outros sabores, so que nao encontrei o aroma pretendido...  defeito de olfato provavelmente deteriorado...

mea culpa...mas o esperanto até agora nao foi a primeira opcção...

por favor não faça esse ar de desânimo, pois ainda há pouco tempo, dei com uns apontamentos que em tempos tinha feito... e deve andar por aqui algum cd com um curso de esperanto...

vou dar-lhe outra fervura...

já agora, antes do verão quente de 85, no tempo da outra senhora, a D. Raquel Duarte Santos, pessoa que eu muito admiro e respeito, me facultou acesso a varia literatura onde se incluiam assuntos esperantistas...

um abraço

paulino
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Tanynha em 02 de Junho de 2009, 23:40
Ola Goano
A primeira vez que ouvi falar dessa lingua esperanto foi lendo um livro, se eu me lembro bem se chamava "A Casa do Escritor" de Vera Lucia Marinzechi psicografado por Patrícia (brasileiras) Uma história muito bonita que explica de forma simples de como funciona o aprendizado nas escolas espirituais. Fiquei bastante curiosa e com ceteza ja vou ja nos links relacionados dar uma olhada e aproveitar essa oportunidade de aprender.

Um grande abraço fratenal. :)   
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Vivaldo em 03 de Junho de 2009, 18:56
  Olá!, gostaria que vocês me indicassem algum livro, onde eu pudesse saber mais sobre o esperanto. Não acredito que a idéia de uma língua universal seja uma utopia. É sem dúvida uma tarefa difícil esse exercício de união num planeta onde ainda impera o primitivismo animal. Porém à medida que um planeta evolui isso passa a não ser tão utópico assim. Há que se dar o primeiro passo, não é mesmo! Um abraço a todos.
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: isabelllinha em 05 de Junho de 2009, 17:18
Olá, entrei neste site pq me interesso em aprender esperanto e pq adoro a doutrina espírita
mas estou completamente perdida, não sei como....proceder, onde participar, o que fazer... me ajudem. Uma excelente tarde, e obrigada pela atenção.


Amigos:

Além do meu contacto, sempre disponível para todos, joaojosesantos@gmail.com
aqui ficam os contactos de dois grupos de discussão, para os interessados no esperanto:

1. Grupo de discussão dos leitores da revista literária esperantista La Karavelo:
http://groups.google.com/group/lakaravelo (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL2dyb3Vwcy5nb29nbGUuY29tL2dyb3VwL2xha2FyYXZlbG8=)
Só se aceitam mensagens em esperanto.
Os que não falam esperanto, mas que tenham curiosidade em ver a língua a funcionar normalmente, podem pedir adesão para matar a curiosidade, desde que não enviem mensagens noutra língua que não seja o esperanto.

2. Grupo construído para ligar interessados no esperanto, que falem português:
http://groups.google.com/group/esperanto-em-portugal (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL2dyb3Vwcy5nb29nbGUuY29tL2dyb3VwL2VzcGVyYW50by1lbS1wb3J0dWdhbA==)
Só se aceitam mensagens em português ou em esperanto.

O gestor de ambos os grupos sou eu. Basta irem às páginas e pedirem adesão ao grupo, para que eu aceite a adesão. Não se admirem se eu não vos reconhecer, porque faço isso de modo mecânico. Só depois das pessoas falarem nos grupos é que começo a conhecê-las aos poucos.

Um abraço!

João José Santos


Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 05 de Junho de 2009, 23:57
Olá, amigos:

Ao longo do mês de Maio, deixei aqui algumas sugestões para aprenderem esperanto.
Se consultarem as mensagens anteiores (para tudo é preciso alguma paciência, não é?), terão alguma orientação nesse sentido.

O meu manual de ensino de esperanto (em sala de aula ou sem professor) está mesmo quase pronto. Já se encontra na fase de revisão. Em breve vou publicá-lo em livro. Terão então duas maneiras de aprenderem esperano por esse manual:
1. Gratuita, em pdf não imprimível, que podem ler no vosso computador.
2. O livro, 300 páginas em papel, de formato A5, custará 25 euros.
Que ninguém se sinta, pois, perdido.

Podem continuar a fazer as perguntas que entenderem, que eu responderei neste canal.

Um abraço.

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: LUTHER em 07 de Junho de 2009, 15:47
Olá a todos, estejam em Paz!
Alguem sabe quando e onde(local) sera o 44º congresso de Esperanto, é que moro em Juiz de Fora e soube que seria aqui então seria muito proveitoso participar, bem como colocar-me a disposição para ajudar os que desejarem apoio logistico na cidade durante o evento, assim que tiver informações acerca do local e data agradeço
abcs
Luther Miranda
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 07 de Junho de 2009, 16:06
Caro Luther:

Tenho a certeza de que os esperantistas brasileiros organizadores do 44.º Congresso Brasileiro de Esperanto, vão ficar muito contentes pela sua disponibilidade e vontade de ajudar. Em eventos dessa dimensão, as ajudas nunca são demais.

Veja a página:
http://44bke2009.blogspot.com/2008/08/incrio-para-o-44-congresso-brasileiro.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovLzQ0YmtlMjAwOS5ibG9nc3BvdC5jb20vMjAwOC8wOC9pbmNyaW8tcGFyYS1vLTQ0LWNvbmdyZXNzby1icmFzaWxlaXJvLmh0bWw=)
e ainda esta:
http://esperanto.juizdefora.vilabol.uol.com.br/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL2VzcGVyYW50by5qdWl6ZGVmb3JhLnZpbGFib2wudW9sLmNvbS5ici8=)
e contacte com os organizadores.
O mail deles parece ser este:  afariajf@gmail.com

Essa será uma excelente oportunidade para criar relações de amizade com o mundo esperantista, a começar pelo brasileiro.
Talvez eles até façam um curso de iniciação durante o tempo de congresso.

Um abraço!

João José Santos

Nota: já pensei ir a nado até ao Brasil, mas as minhas hérnias discais não iam gostar. ;)
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 10 de Junho de 2009, 05:55
Não sei se já repararam, mas o gestor do portal abriu um canal para discussão de temas espíritas em esperanto.

Aqueles que já se sentirem preparados para o efeito, apareçam, para começarmos.

João José Santos
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Suelen em 14 de Junho de 2009, 02:24
Boa noite!

Obrigada Johano, tentarei participar.

Muita paz!
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: SOLANGE NÓBREGA em 14 de Junho de 2009, 13:17
Saluton Johano

  Respondendo ao tópico principal, o Esperanto tem como objetivo que pessoas de idiomas diferentes, aprendendo uma língua neutra, possam se comunicar buscando soluções para o relacionamento entre humanos. Afinal muitos indagam: porque aprender uma língua estrangeira, se são muito complexas e cheias de regras gramaticais? Para quem é nativo na língua, não encontra tanta "dificuldade", mas para quem é estrangeiro encontra barreiras, falando só o minimo que uma comunicação exige. Por isso, o esperanto, não pertencendo a nenhuma nacionalidade e de fácil aprendizado, esta sendo uma boa solução.
  Quanto a essa preocupação do Esperanto vir a ocupar o primeiro lugar e ganhar destaque, a meu ver no momento não é um fato importante, pois com o evoluir dos pensamentos, muitos saberam que o Esperanto quer o entendimento entre as pessoas e não mercadologia, afinal, seria bem melhor se todos tivessem um nivel de compreensão entre todas as nacionalidades, usando uma língua comum, como o Esperanto. Afinal o lema do Esperanto é: PARA CADA POVO UMA LÍNGUA, PARA TODOS O ESPERANTO!, ou seja, cada nacionalidade fale sua língua Pátria e para falar com pessoas de outras nacionalidades, use o Esperanto. :D
  O Espiritismo, por intermédio de comunicações com irmãos espirituais, vem dando enfase ao Esperanto, pois tanto o Esperanto como o Espiritismo tem esse lado da fraternidade. E como não poderia deixar de ser, o Espiritismo esta se usando do esperanto para fazer sua divulgação em outros países.
 Bone, mi kredas kiu mi respondis io al vi.
 Brakumojn kaj gxis revido!!
 Solange el Brazilo
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 19 de Junho de 2009, 00:34
Olá, amigos:

Aqui vai um artigo sobre o esperanto que apareceu recentemente na imprensa brasileira.

Boa leitura.

Ĝoano
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: João José Santos em 21 de Junho de 2009, 17:58
Olá, amigos:

Se conhecem algum cego lusófono que possa estar interessado no esperanto,
enviem-lhe o seguinte endereço electrónico:
http://www.esperantopt.com/cegos.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3BlcmFudG9wdC5jb20vY2Vnb3MuaHRtbA==)
O conteúdo é construído por Joaquim Lagartixa,
delegado da Liga Internacional de Cegos Esperantistas.

Ĝoano
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Paz* em 19 de Julho de 2009, 04:38
Olá João,
quero aprender esperanto e vejo que o momento é este.Encontrar esse tópico não foi acaso.Certamente eu já o procurava...Estou dando o primeiro passo, agora conto com vossa ajuda.Existe algum curso gratuito pela internet?
Grata pela atenção.
Abraços,Patricia.
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: aurarosa em 26 de Agosto de 2009, 18:16
Olá, Goano.

Tive o primeiro contato com Esperanto em 2005, no Congresso Espírita, realizado  aqui em Goiânia, onde havia um estande onde  um Professor  Chamado Hary Milton  nos apresentou a Língua.Eu e nove amigos ficamos interessados em estudar ,sei que nos reunimos mais tarde com o Professor Hary Milton que se prontificou de ministrar aulas de esperanto gratuitamente.Infelizmente não dei prosseguimento, mas pelo pouco contato que tive com o Esperanto percebi que é uma língua fácil,porém é preciso praticá-la.
Hoje graças a dedicação do Professor Hary Milton há vários Esperantistas em Goiânia,e existem centros espirítas que ministram aulas gratuitamente para todos que se interessam.Como houve muita procura pelo Esperanto Criou-se o IGE( Instituto Goiano de Esperanto).

Muita Paz.


Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Henrique-S em 03 de Outubro de 2009, 14:40
Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse Amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.

E ainda que tivesse o dom da profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse Amor, nada seria.

E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, se não tivesse Amor, nada disso me aproveitaria.

O Amor é paciente, é benigno; o Amor não é invejoso, não trata com leviandade, não se ensoberbece, não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal, não folga com a injustiça, mas folga com a verdade. Tudo tolera, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O Amor nunca falha.

Havendo profecias, serão aniquiladas;
havendo línguas, cessarão;
havendo ciência, desaparecerá;
porque, em parte conhecemos, e em parte profetizamos;
mas quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado.

Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.

Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face;
agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido.
Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três;
mas o maior destes é o Amor.

Apóstolo Paulo
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Mourarego em 03 de Outubro de 2009, 19:03
Não sei de onde, certos Espíritas pensam que o Esperanto tenha algo a ver com a doutrina.
ele não tem nadica de nada a ver com ela.
Vejamos: Ludwik Lejzer Zamenhof vivia em Bialystok (atualmente na Polônia, na época Império Russo). Em Bialystok moravam muitos povos e falavam-se muitas línguas, o que dificultava a compreensão, mesmo nas mais cotidianas situações, o que o motivou a criar uma língua auxiliar neutra, a fim de solucionar o problema.
Zamenhof foi um judeu polones, não Espírita, e que nada quis fazer senão inventar uma língua própria a um povo de muitas línguas.
Ora, na atualidade, há pelo menos tres línguas a se destacarem: Inglês, francês e pasmem, até o espanol. Falo em caráter global gente. Cada uma dessas línguas serve a camadas distintas de usuários, e  assim, num exemplo simplório teríamo9s que o ingles tem uma característica mais genérica, pois é a mais falada entre os povos de outras línguas. Mais falada em termos de compreensão já que a outra língua que se sobrepõe a essas tres anteriores, mas só por motivo da imensa população que a fala, mas apenas em seu país.
Ora, Um empresário de certo ramo de empresas por certo falará em inglês com seus pares, um ministro do exterior, ou diplomata, falará em frances, e o espanhol se alastra rapidamente rumo a alcançar a língua inglesa.
Para que então perder-se tempo com uma língua dificil, feia e de mau entendimento para uma comunidade global?
Repito, o Esperanto não é a língua dos Espíritos como vaticinam alguns incultos, também não faz com que ninguém se moralize mais ou evolua mais, estes os ideais expressos da doutrina espírita.
Há uns anois, conversando com um antigo dirigente da FEB, entusiasta do Esperanto, após uma fala ele me disse, Raimundo você está equivocado, pois no último congresso Esperantista haviam mais de 400.000 mil participantes, ao que eu lhe respondi: Venho do Piauí e só Terezina tem mais do que esse número de pessoas, pergunte-me quantos por cento da população fala Esperanto? Amigo, continuei, nem 0,5% fala.
Assim dizendo encerrei minha participação pois nao se pode demover apologistas de suas idéias preconcebidas.
Mas não sou daqueles que recriminem quem usa do Esperanto, não! Que falem o que quiserem, menos palavrão, claro hehhe.
Abraços,
Moura
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: wellington soares em 04 de Outubro de 2009, 13:57
Bom Dia!!!


            Acho que o irmão moura, pretende ser contra aos seguidores da doutrina espírita, os que tem uma visão de levar a palavra em uma única língua. Falar sobre o esperanto, não sei praticamente nada!! Mas, sei a verdadeira intenção... O comportamento do amigo, é valoriza outras línguas e não a sua própria, como falou sobre: inglês, francês e espanhol...
           O difundem o esperanto, meu nobre, não visa limitar a palavra como tua visão mostra passivamente, mas sim, unificar de  forma que todos venham valorizar a língua e não tais "pontencias" de determinados países. Vejo que um dos maiores defeitos de alguns e muitos espíritas, é a crítica: Uns pouco conhecem, e acham que sabem muito; outros fazer o grupo dos dessidêntes, postando contra sua própria doutrina.
           Desculpe-me pelas palavras do ignorânte amigo wellington soares...
           Sou aqui no forum, do mundo primitivo: acho que deve ser o que nos separam.       
                       hehehehehehe!


Beijos e abraços, aos de abraços.
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Mourarego em 04 de Outubro de 2009, 19:02
Wellington, me desculpe,
mas se esteve tanto tempo calado vacilou feio ao falar de um cara que você não conhece de lado algum.
Não falei senão de línguas que são reconhecidamente as mais empregadas no comércio, nas relações diplomáticas e como conversação.
Não falei do Português, caro amigo, porque ele não forma em nenhuma dessas categorias, e como não minto nem floreio o deixei de lado já que como língua é apenas a 19ª mais falada.
Experimente, antes de falar de alguém, se ater aotema, deixando essa feia conduta que é a de falar de quem não conhece, e sobre assunto que não domina bem.
Fale da doutrina, por exemplo e mostre onde o Esperanto pode facilitar a transformação íntima por exemplo.
Também e se puder mostre a fonte de seu comentário sobre difusão da língua, mas antes, como conselho, leia mais sobre esta língua.
Abraços,
Moura
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: zaq em 04 de Outubro de 2009, 20:20

Ora, na atualidade, há pelo menos tres línguas a se destacarem: Inglês, francês e pasmem, até o espanol. Falo em caráter global gente. Cada uma dessas línguas serve a camadas distintas de usuários, e  assim, num exemplo simplório teríamo9s que o ingles tem uma característica mais genérica, pois é a mais falada entre os povos de outras línguas. Mais falada em termos de compreensão já que a outra língua que se sobrepõe a essas tres anteriores, mas só por motivo da imensa população que a fala, mas apenas em seu país.
Ora, Um empresário de certo ramo de empresas por certo falará em inglês com seus pares, um ministro do exterior, ou diplomata, falará em frances, e o espanhol se alastra rapidamente rumo a alcançar a língua inglesa.

Olá mano Moura,

Pasmem.....porquê?

O espanhol é a quarta lingua mais falada no planeta e segundo parece no 2030 aprox. passará a ser a segunda.

Eu conhecí o esperanto a través de um professor que tive no ensino básico e pelo que conheço dele está muito longue de ser espírita.

O enquadramento que Moura fez da origem do Esperanto é mesmo aquela que eu conhecia, não acho que o facto de falar uma lingua universal faça melhores espíritas.

abraços.

Zaq.
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: wellington soares em 05 de Outubro de 2009, 16:02
            O ESPERANTO NÃO FAZ REALMENTE SER MELHOR ESPÍRITA, MAS TEM COMO O NORTE PRINCIPAL, A POSSIBILIDADE UMA COMUNICAÇÃO COM OS POVOS DO NOSSO PLANETA(COMUNICAÇÃO ENTRE AS PESSOAS, MEU CARO). ASSIM OCORREU COM A BÍBLIA, QUE ERA PARA A LÍNGUAS DE POUCOS, A LEITURA DEVIDO SUA ESCRITA DE ORIGEM.
            AMIGOS, ME PERDOE PELAS BOBAGENS QUE EU ESCREVI, NÃO É MINHA PRÁTICA, NÃO É MEU PERFIL, POIS ESTOU NO MEIO DE INTELECTUAS, ME COMPARANDO COM VOCÊS, É CLARO. DEVE PROCURA REALMENTE ALGO EDIFICANTE COMO SEMPRE EU FAÇO, POIS ESSES BLÁ, BLÁ, BLÁ E PARA  QUEM NÃO SUA E NEM ARREGAÇANDO AS MANGAS PARA SERVI.   
            VOU TRABALHAR!!!      ENTRE HIPÓCRITAS E GENTIS.... EU PREFIRO SER...
                        ABRAÇOS A TODOS VOCÊS E BOA LABUTAS.
                   QUE DEUS ILUMINEM SEMPRE PARA AS COISAS CELESTIAIS
                        BOA SORTE, MEUS NOBRES. FUIIIIII

           
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: wellington soares em 05 de Outubro de 2009, 16:08
           ÁH!! ESQUECI... EU SOU AQUI NO FORUM DO MUNDO PRIMITIVOS, VIRAM??  HE! HE! HE! HE!
           VOCÊS GOZAM DE UM PRIVILÉGIO ENORMEM: REGENERAÇÃO E O MUNDO DIVINO.
                    PARABÉNS!!! FIQUE COM DEUS.
 ;D
                         
Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: zaq em 05 de Outubro de 2009, 16:10
           O ESPERANTO NÃO FAZ REALMENTE SER MELHOR ESPÍRITA, MAS TEM COMO O NORTE PRINCIPAL, A POSSIBILIDADE UMA COMUNICAÇÃO COM OS POVOS DO NOSSO PLANETA(COMUNICAÇÃO ENTRE AS PESSOAS, MEU CARO). ASSIM OCORREU COM A BÍBLIA, QUE ERA PARA A LÍNGUAS DE POUCOS, A LEITURA DEVIDO SUA ESCRITA DE ORIGEM.
            AMIGOS, ME PERDOE PELAS BOBAGENS QUE EU ESCREVI, NÃO É MINHA PRÁTICA, NÃO É MEU PERFIL, POIS ESTOU NO MEIO DE INTELECTUAS, ME COMPARANDO COM VOCÊS, É CLARO. DEVE PROCURA REALMENTE ALGO EDIFICANTE COMO SEMPRE EU FAÇO, POIS ESSES BLÁ, BLÁ, BLÁ E PARA  QUEM NÃO SUA E NEM ARREGAÇANDO AS MANGAS PARA SERVI.  
            VOU TRABALHAR!!!      ENTRE HIPÓCRITAS E GENTIS.... EU PREFIRO SER...
                        ABRAÇOS A TODOS VOCÊS E BOA LABUTAS.
                   QUE DEUS ILUMINEM SEMPRE PARA AS COISAS CELESTIAIS
                        BOA SORTE, MEUS NOBRES. FUIIIIII

          

??????????????????????????????????????????????????????????????????????

Caro amigo,

O intelecto se desenvolve com estudo e paciência.

A sua postura, além de pouco tolerante com os pontos de vista dos outros, deixa ver rasgos de carâcter que deveria tratar. A sua reação  é a de uma criança contrariada...seja mais pornderado, por favor....

Abraços.

zaq

Título: Re: [Estudo Maio 09] - Esperanto
Enviado por: Mourarego em 05 de Outubro de 2009, 17:15

Ora, na atualidade, há pelo menos tres línguas a se destacarem: Inglês, francês e pasmem, até o espanol. Falo em caráter global gente. Cada uma dessas línguas serve a camadas distintas de usuários, e  assim, num exemplo simplório teríamo9s que o ingles tem uma característica mais genérica, pois é a mais falada entre os povos de outras línguas. Mais falada em termos de compreensão já que a outra língua que se sobrepõe a essas tres anteriores, mas só por motivo da imensa população que a fala, mas apenas em seu país.
Ora, Um empresário de certo ramo de empresas por certo falará em inglês com seus pares, um ministro do exterior, ou diplomata, falará em frances, e o espanhol se alastra rapidamente rumo a alcançar a língua inglesa.

Olá mano Moura,

Pasmem.....porquê?

O espanhol é a quarta lingua mais falada no planeta e segundo parece no 2030 aprox. passará a ser a segunda.

Eu conhecí o esperanto a través de um professor que tive no ensino básico e pelo que conheço dele está muito longue de ser espírita.

O enquadramento que Moura fez da origem do Esperanto é mesmo aquela que eu conhecia, não acho que o facto de falar uma lingua universal faça melhores espíritas.

abraços.

Zaq.

Mano Zaq eu conheci o Esperanto através de meu pai,  quando tinha apenas 8 anos de idade.
Estudei com ele, que falava um pouco mas logo larguei. Nõa trinha paciência para mais uma língua hehehe.
Abração,
Moura
Título: If itraconazole persisting died, 24h.
Enviado por: ivufoqep em 17 de Maio de 2019, 09:56
Online Amoxicillin (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL21ld2tpZC5uZXQvYnV5LWFtb3hpY2lsbGluLw==) Buy Amoxicillin (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL21ld2tpZC5uZXQvYnV5LWFtb3hpY2lsbGluLw==) vhu.gqeg.amigosespiritos.blogspot.com.mkb.vh http://mewkid.net/buy-amoxicillin/
Título: Hippocampal paraesthesiae high-quality anticoagulation barrier.
Enviado por: erolejcuj em 17 de Maio de 2019, 10:18
Amoxil Children (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL21ld2tpZC5uZXQvYnV5LWFtb3hpY2lsbGluLw==) Amoxicillin 500mg Capsules (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL21ld2tpZC5uZXQvYnV5LWFtb3hpY2lsbGluLw==) opy.mckx.amigosespiritos.blogspot.com.qjn.le http://mewkid.net/buy-amoxicillin/