Forum Espirita

CODIFICAÇÃO => Estudos mensais => Tópico iniciado por: Gigii em 30 de Setembro de 2008, 23:41

Título: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Gigii em 30 de Setembro de 2008, 23:41

P'la Equipa Fórum Espírita:
Neste mês de Outubro o Fórum Espírita completa 6 anos de existência. Considerando que os diversos indicadores estatísticos do Fórum têm apresentado um grande crescimento nos últimos meses, pretende-se proporcionar debates temáticos mensais, para além dos tópicos já habituais.

Todos os meses haverá um novo tema para exposição e estudo, preparado por um membro do Fórum Espírita.

Será um formato idêntico ao de uma palestra, em que o expositor apresenta o tema e depois fomenta e modera o debate, mas com as vantagens inerentes a um fórum (comunicação assíncrona, registo, preparação, recursos, consulta e partilha).

Pretende-se assim fomentar o estudo sério e sistematizado, gerando mais conhecimento, através da troca de ideias concisas e sustentadas, acessível com recursos pedagógicos e síntese das participações. Esta metodologia permite, em simultâneo, traduzir-se numa fonte de informação útil para a elaboração de palestras, seminários e outros estudos.

Por isso é importante que as participações sejam efectuadas com mensagens relevantes e enquadradas no estudo em causa, e estar em conformidade com as regras do Fórum Espírita (  ver aqui (http://www.forumespirita.net/fe/index.php?page=6) )
Bons estudos!



Apresentação:
[youtube=650,526]Bmuw3-BsxCw[/youtube]
Encontra-se em anexo o PowerPoint que originou este vídeo.

Resumo:
Evangelho Segundo o Espiritismo, de Allan Kardec, Cap.XIX

A Fé transporta montanhas

"1. Quando ele veio ao encontro do povo, um homem se lhe aproximou e, lançando-se de joelhos a seus pés, disse: Senhor, tem piedade do meu filho, que é lunático e sofre muito, pois cai muitas vezes no fogo e muitas vezes na água. Apresentei-o aos teus discípulos, mas eles não o puderam curar. Jesus respondeu. dizendo: Ó raça incrédula e depravada, até quando estarei convosco? Até quando vos sofrerei? Trazei-me aqui esse menino. - E tendo Jesus ameaçado o demônio, este saiu do menino, que no mesmo instante ficou são. Os discípulos vieram então ter com Jesus em particular e lhe perguntaram: Por que não pudemos nós outros expulsar esse demônio? - Respondeu-lhes
Jesus: Por causa da vossa incredulidade. Pois em verdade vos digo, se tivésseis a fé
do tamanho de um grão de mostarda, diríeis a esta montanha: Transporta-te daí para ali e ela se transportaria, e nada vos seria impossível. (S. MATEUS, cap. XVII, vv. 14 a 20.)"

Na análise a esta passagem do evangelho, que se reporta ao poder da Fé, Allan Kardec esclarece que as "montanhas" a que Jesus se refere são os obstáculos, os problemas que surgem no caminho.

Principais pontos de reflexão:
Sucintamente, neste capítulo do ESE, podemos extrair algumas definições/reflexões sobre a Fé:

- é a "confiança que se tem na realização de uma coisa, a certeza de atingir determinado fim."

- a "fé sincera e verdadeira é sempre calma"

- "a verdadeira fé se conjuga à humildade; aquele que a possui deposita mais confiança em Deus do que em si próprio"

- "do ponto de vista religioso, a fé consiste na crença em dogmas"

- "para ser proveitosa, a fé tem de ser ativa; não deve entorpecer-se"

- "no homem, a fé é o sentimento inato de seus destinos futuros; é a consciência que
ele tem das faculdades imensas depositadas em gérmen no seu íntimo"


Questões para debate:
Assim, para iniciarmos um debate sobre o tema, levantaria as seguintes questões:

1 - O que é a Fé?
2 - Podemos distinguir Fé religiosa (cega) de Fé raciocionada?
3 - A Fé é humana e/ou divina?
4 - Pode a Fé ser passiva?

Sites relacionados:
Sobre Razão e Fé:
http://www.forumespirita.net/fe/index.php/topic,8141.msg29330/topicseen.html#msg29330

http://www.forumespirita.net/fe/index.php/topic,8584.msg30776/topicseen.html#msg30776

Coloco também em análise este video:
http://www.youtube.com/watch?v=_qOoMCw1PSc
a fim de questionar que ligação existe entre a Fé e as "curas mediúnicas".

Bibliografia relacionada:
O Evangelho Segundo o Espiritismo
Toda a a restante Codificação Espírita disponível para download aqui:
http://www.forumespirita.net/fe/index.php?action=tpmod;dl=cat3
A Jornada de Amor, antologia mediúnica, Edições Cordis



Visto que o tema é vasto, proponho que se comece por definir o que é a Fé, na perspectiva do ser humano e do espírito.
Será que há diferenças?
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Diegas em 01 de Outubro de 2008, 16:54
Neste mês de Outubro o Fórum Espírita marca 6 anos de existência. Considerando que os diversos indicadores estatísticos do Fórum têm apresentado um grande crescimento nos últimos meses, pretende-se proporcionar debates temáticos mensais para além dos tópicos já habituais, de modo a tentar ir ao encontro das expectativas de todos vocês.

Parabéns à EF nesta data querida....muitos anos de vida !!
(http://www.gifmania.com.pt/celebracao/cumpleanos/1.gif)

Citar
Assim, para iniciarmos um debate sobre o tema, levantaria as seguintes questões:

1 - O que é a Fé?

Acreditar.

Citar
2 - Podemos distinguir Fé religiosa (cega) de Fé raciocionada?

Cada um carrega a sua Fé. Até os ateus preconizam uma Fé ao acreditarem na existência do 'nada' (no aspecto religioso)

Citar
3 - A Fé é humana e/ou divina?

Se fosse divina, não disporíamos dela nem para estudo.

Citar
4 - Pode a Fé ser passiva?

Depende das circunstâncias. Por exemplo:

Citar
'...Jesus respondeu. dizendo: Ó raça incrédula e depravada, até quando estarei convosco? Até quando vos sofrerei?...'

Quando vem um texto deste, fica-me difícil acreditar (falta-me passividade e Fé) que a psicologia divina de Jesus permitisse irritação e truculência - próprias de um cangaceiro.


Abç
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Carlos Ribeiro em 01 de Outubro de 2008, 18:43
Citar
3 - A Fé é humana e/ou divina?
Se fosse divina, não disporíamos dela nem para estudo.
- Diegas

Não é isso que nos diz o Evangelho Segundo o Espiritismo. Vejamos:

A fé é humana ou divina, conforme o homem aplica suas faculdades à satisfação das
necessidades terrenas, ou das suas aspirações celestiais e futuras.(...) Repito: a fé é humana e divina. Se todos os encarnados se achassem bem persuadidos
da força que em si trazem, e se quisessem pôr a vontade a serviço dessa força, seriam capazes
de realizar o a que, até hoje, eles chamaram prodígios e que, no entanto, não passa de um
desenvolvimento das faculdades humanas. Um Espírito Protetor. (Paris, l863.)
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Anton Kiudero em 01 de Outubro de 2008, 19:39
A Fé é a comunhão intima e profunda do espírito com o Pai. Fé e crença são duas coisas distintas e opostas. Ter crença é acreditar em algo pela razão. Podemos acreditar que amanha vai chover, por exemplo, e isto é uma crença. Podemos acreditar que determinado medicamento cure determinada doença ou que algum santo pode ajudar a causar este ou aquele efeito. Crença é acreditar que um terremoto é causado pelo deslocamento das placas tectônicas. A fé, no entanto, é a compreensão interior de que apenas Deus é o causador de todas as coisas e que se chover ou não amanha, se houver ou não um terremoto, e se amanhecermos gripados ou sãos amanha, será sempre causado por Deus.

Resumindo, Fé é comunhão com o Pai e crença é comunhão consigo mesmo.

Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Diegas em 01 de Outubro de 2008, 20:46
A fé é humana ou divina, conforme o homem aplica suas faculdades à satisfação das
necessidades terrenas, ou das suas aspirações celestiais e futuras.(...) Repito: a fé é humana e divina. Se todos os encarnados se achassem bem persuadidos
da força que em si trazem, e se quisessem pôr a vontade a serviço dessa força, seriam capazes de realizar o a que, até hoje, eles chamaram prodígios e que, no entanto, não passa de um desenvolvimento das faculdades humanas. Um Espírito Protetor. (Paris, l863.)

Olá, Carlos Ribeiro.

Como havia comentado, cada um tem a sua própria Fé. Não foi questionado o que poderíamos encontrar nos livros espíritas. E, se analisarmos bem o que nos escreve o 'Espirito protetor', perceberemos que não vai muito além do meu modo de raciocinar, principalmente quando afirma que 'A fé é humana ou divina, conforme o homem aplica as suas faculdades...', ou seja, a Fé encontra-se no homem, que pode acreditar nas coisas mundanas e/ou divinas.

Ou será que Deus tem Fé ? Ou um animal ?

Enfim, o mentor poderia até dar-nos uma visão totalmente diferenciada desta, afinal cada um tem a sua, e ela estará de acordo com o grau de entendimento individual. Se viesse aqui um ateu dizer que não tem Fé em nada, o que poderia argumentar ? Talvez, respondesse que a Fé é como uma digital estampada nos dedos espirituais, revelando os traços evolutivo.


Abç
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Diegas em 01 de Outubro de 2008, 20:55
A Fé é a comunhão intima e profunda do espírito com o Pai...'

Olá, Anton Kiudero.

Como ocorreria a comunhão íntima e profunda de um espírito recém-saído da animalidade; e no outro extremo da escada evolutiva, de um Espírito Puro ?


Abç
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Carlos Ribeiro em 01 de Outubro de 2008, 21:41
Eu deixo aqui para debate esta questão: afinal o que é a fé? Será simplesmente acreditar em algo? Eu penso que para a fé ser sólida não basta acreditar; é preciso acima de tudo compreender!
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Anton Kiudero em 01 de Outubro de 2008, 22:58
Como ocorreria a comunhão íntima e profunda de um espírito recém-saído da animalidade; e no outro extremo da escada evolutiva, de um Espírito Puro ?

Ola, Diegas,

Voce levantou um ponto essencial dos estudos espiritualistas. Todos os espíritos são criados puros, conhecem a Deus, confiam cegamente Nele e O amam. E os espíritos aprendem a conhecer o universo, passam a adquirir conhecimento e conseqüentemente a julgar, ou seja, classificar a tudo de forma dualista: certo/errado, bonito/feio, gosto/não_gosto, etc... E neste processo de aquisição de conhecimento ou por consequencia deste processo são "expulsos do paraíso" usando a linguagem bíblica ou perdem o contato com o Pai, ou simplesmente iniciam a fase encarnatoria em linguagem mais atual. A fase humana do espírito tem exatamente o propósito de fazer-nos compreender, mesmo enquanto imersos na absoluta inconsciência de nossa personalidade real, que somos e existimos unicamente no seio do Pai. E isto é a fé.

E aqueles a quem denominamos de espíritos puros são os que adquiriram o conhecimento do universo e tambem a pureza que os faz viver em Deus, com Deus e para Deus, com fé.

Podemos acrescentar ainda que os espíritos quando ainda vivendo na fase animal, vida instintiva sem julgamentos de valor tem absoluta confiança no ser humano, ou seja, fé. Os humanos estão para os animais assim como Deus esta para nós. Não quer isto dizer que vamos sair por ai fazendo cafuné em cascavéis... Apesar de haver gente que o faz sem qualquer problema... Observe os animais, converse com eles que voce poderá compreender muita coisa a respeito.

Disse o Cristo que pela fé poderiamos dizer à montanha que se movesse e ela se moveria. Ou criar galaxias, se Deus quiser...

Fique com Deus,
Anton
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Gigii em 01 de Outubro de 2008, 23:45
Antes de mais, obrigada Carlos por trazeres aqui o excerto do ESE.
Agradeço também, aos amigos Diegas e Anton, pela sua prestimosa colaboração na reflexão deste tema.


A fé é humana ou divina, conforme o homem aplica suas faculdades à satisfação das
necessidades terrenas, ou das suas aspirações celestiais e futuras

Parece-me que o que os espiritos nos dizem no ESE, está em consonância com o que o Anton afirma

Resumindo, Fé é comunhão com o Pai e crença é comunhão consigo mesmo.


Ou seja, a fé, não pode ser simplesmente a crença em algo, guiada pelo desejo ou a razão do Eu. A verdadeira fé a que Jesus se refere, é a confiança plena na vontade do Pai.

Porque razão Jesus disse que seus discípulos eram "incrédulos" ?
Por sinal, eles não acreditavam poder curar?
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Diegas em 02 de Outubro de 2008, 00:54
Antes de mais, obrigada Carlos por trazeres aqui o excerto do ESE.

Olá, C'est-moi.

Realmente, foi bem oportuno Carlos trazer-nos o texto. Aliás, preparava-me para responder a ele sobre isso quando voce postou (quase a atropelo) pedindo-lhe desculpas pelo modo um tanto ríspido que respondi (após reler o que escrevi). Deve ser algum resquício mal resolvido de outros tópicos em que participamos. Estamos quase sempre juntos numa discussão, mas nem sempre convergimos. Mas confesso que não há desapontamento, neste momento pelo modo rude que escrevi sobra-me arrependimento.

Citar
Ou seja, a fé, não pode ser simplesmente a crença em algo, guiada pelo desejo ou a razão do Eu. A verdadeira fé a que Jesus se refere, é a confiança plena na vontade do Pai.

Cá estamos a caminhar por um norte nesta discussão: há uma Fé verdadeira.

Analisando as citações abaixo, aonde estaríamos falseando ?

Em outrem: 'Tenho fé na minha namorada';

Na propria pessoa: 'Estou convencido de que sou portador de um grande potencial';

Em Deus: 'Seja feita a Sua vontade assim na Terra como nos Céus'


Abç
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Diegas em 02 de Outubro de 2008, 09:40
Olá, Anton Kiudero.

Primeiro, agradeço pela resposta, a qual tenho algumas ressalvas - posteriormente gostaria de comentar. Se me permiti explorar o seu conhecimento mais uma vez, e diante do que escreveu, poderia comentar o texto abaixo, localizado no ínicio deste estudo ?

Citar
- "do ponto de vista religioso, a fé consiste na crença em dogmas"


Abç
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Diegas em 02 de Outubro de 2008, 09:48
Eu penso que para a fé ser sólida não basta acreditar; é preciso acima de tudo compreender!

Olá, Carlos Ribeiro.

Como se dá o processo de compreender sem constatar, de acreditar mesmo quando a Ciencia não consegue identificar o fato ? Por que alguns tem Fé na sobrevivência do Espírito ?


Abç




Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Anton Kiudero em 02 de Outubro de 2008, 09:54
Olá Diegas,

“Desde os primeiros séculos do Cristianismo, quando o texto grego do Evangelho foi traduzido para o latim, principiou a funesta identificação de crer com ter fé. A palavra grega para fé é pistis, cujo verbo é pisteuein .

Infelizmente, o substantivo latino fides , o correspondente a pistis , não tem verbo e assim, os tradutores latinos se viram obrigados a recorrer a um verbo de outro radical para exprimir o grego pisteuein, ter fé. O verbo latino que substituiu o grego pisteuein é credere , que em português deu crer . Nenhuma das cinco línguas neo latinas — português, espanhol, italiano, francês, rumeno — possui verbo derivado do substantivo fides ; fé; todas essas línguas são obrigadas a recorrer a um verbo derivado de credere. Ora, a palavra pistis ou fides significa originariamente harmonia, sintonia, consonância.
Ter fé é estabelecer ou ter sintonia, harmonia entre o espírito humano e o espírito divino.”  A Mensagem Viva do Cristo - Huberto Rohden

Para Rohden, o conceito "quem crer será salvo, quem não crer será condenado", é um absurdo teologico. Por outro lado "quem tiver fé será salvo" esta correto. Salvação não é senão a harmonia da consciência e da vivência com Deus.

A crença em dogmas ou mesmo em qualquer ser, coisa ou acontecimento, que não seja Deus é sempre o inverso da fé. É uma atitude racional do ego que com isto satisfaz-se. Os dogmas servem para engessar o espírito afastando-o de Deus.

Fique em Deus,
Anton
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Haga em 02 de Outubro de 2008, 10:54
Crer- somente podemos crer naquilo que conhecemos,a crença parte do desejo de que algo seja verdade; é construída sobre ideias preconcebidas e julgamentos; a crença permite que a mente se abra somente ao que encaixa no seu modelo.

 A , por outro lado, é um mergulho no desconhecido, com a mente aberta, sabendo que a atitude correcta é deixar-se ir. A fé sabe que pode não ser seguro nem cómodo, mas, mesmo assim, sabe que está certo.Viver com fé é o resultado da não espera que nada aconteça, da não previsão de resultados para os acontecimentos da vida. É um exercício de se tirar completamente toda intenção individualista da ação. Por que quem tem fé só possui uma intenção: servir a Deus e ao próximo e deixar  Deus guiar a sua vida.


A crença prende; a fé liberta.
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Haga em 02 de Outubro de 2008, 11:16

 A crença em dogmas ou mesmo em qualquer ser, coisa ou acontecimento, que não seja Deus é sempre o inverso da fé.

Poderiamos então dizer que quem tem fé em Deus não acredita em nada; não se preocupa se fez bem ou mal; se fez ou deixou de fazer;não se culpa a si nem aos outros, pois sabe que nada pode acontecer ou deixar de acontecer sem que Deus o queira.
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Gigii em 02 de Outubro de 2008, 12:51

Poderiamos então dizer que quem tem fé em Deus não acredita em nada; não se preocupa se fez bem ou mal; se fez ou deixou de fazer;

Procurando um exemplo de vida, o de Francisco de Assis, poderemos dizer que ele era um homem de fé. Pois, segundo as afirmações de quem com ele conviveu, ele estava ao serviço permanente do Cristo.
Será que ele não se preocupava em levar o bem onde houvesse o mal? Será que não se preocupava com os seus sentimentos em relação ao próximo?

Mas penso que chegamos a um consenso: que a crença, o simples acreditar em algo ou alguma coisa, não é Fé.

Então, o que acontece, quando certas pessoas doentes, são curadas, segundo afirmam, "porque tinham fé"? O que estaria em causa: acreditarem k ficariam boas ou a fé na vontade de que Deus poderia curá-las?
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Carlos Ribeiro em 02 de Outubro de 2008, 13:15
Citar
Mas penso que chegamos a um consenso: que a crença, o simples acreditar em algo ou alguma coisa, não é Fé.
Eu penso (logo existo! :D) que temos de saber separar a fé cega da fé raciocinada. Veja-se este texto do ESE:
A fé religiosa. Condição da fé inabalável
6. Do ponto de vista religioso, a fé consiste na crença em dogmas especiais, que
constituem as diferentes religiões. Todas elas têm seus artigos de fé. Sob esse aspecto, pode a fé ser raciocinada ou cega. Nada examinando, a fé cega aceita, sem verificação, assim o verdadeiro como o falso, e a cada passo se choca com a evidência e a razão. Levada ao excesso, produz o fanatismo. Em assentando no erro, cedo ou tarde desmorona; somente a fé que se baseia na verdade garante o futuro, porque nada tem a temer do progresso das luzes, dado que o que é verdadeiro na obscuridade, também o é à luz meridiana. Cada religião pretende ter a posse exclusiva da verdade; preconizar alguém a fé cega sobre um ponto decrença é confessar-se impotente para demonstrar que está com a razão.
7. Diz-se vulgarmente que a fé não se prescreve, donde resulta alegar muita gente que
não lhe cabe a culpa de não ter fé. Sem dúvida, a fé não se prescreve, nem, o que ainda é mais certo, se impõe. Não; ela se adquire e ninguém há que esteja impedido de possuí-la, mesmo entre os mais refratários. Falamos das verdades espirituais básicas e não de tal ou qual crença particular. Não é à fé que compete procurá-los; a eles é
que cumpre ir-lhe, ao encontro e, se a buscarem sinceramente, não deixarão de achá-la.
Tende, pois, como certo que os que dizem: "Nada de melhor desejamos do que crer, mas não o podemos", apenas de lábios o dizem e não do íntimo, porquanto, ao dizerem isso, tapam os ouvidos. As provas, no entanto, chovem-lhes ao derredor; por que fogem de observá-las? Da parte de uns, há descaso; da de outros, o temor de serem forçados a mudar de hábitos; da parte da maioria, há o orgulho, negando-se a reconhecer a existência de uma força superior, porque teria de curvar-se diante dela.
Em certas pessoas, a fé parece de algum modo inata; uma centelha basta para
desenvolvê-la. Essa facilidade de assimilar as verdades espirituais é sinal evidente de anterior progresso. Em outras pessoas, ao contrário, elas dificilmente penetram, sinal não menos evidente de naturezas retardatárias. As primeiras já creram e compreenderam; trazem, ao renascerem, a intuição do que souberam: estão com a educação feita; as segundas tudo têm de aprender: estão com a educação por fazer. Ela, entretanto, se fará e, se não ficar concluída nesta existência, ficará em outra.
A resistência do incrédulo, devemos convir, muitas vezes provém menos dele do que
da maneira por que lhe apresentam as coisas. A fé necessita de uma base, base que é a
inteligência perfeita daquilo em que se deve crer. E, para crer, não basta ver; é preciso,
sobretudo, compreender. A fé cega já não é deste século, tanto assim que precisamente o dogma da fé cega é que produz hoje o maior número dos incrédulos, porque ela pretende impor-se, exigindo a abdicação de uma das mais preciosas prerrogativas do homem: o raciocínio e o livre-arbítrio. É principalmente contra essa fé que se levanta o incrédulo, e dela é que se pode, com verdade, dizer que não se prescreve. Não admitindo provas, ela deixa no espírito alguma coisa de vago, que dá nascimento à dúvida. A fé raciocinada, por se apoiar nos fatos e na lógica, nenhuma obscuridade deixa. A criatura então crê, porque tem certeza, e ninguém tem certeza senão porque compreendeu. Eis por que não se dobra. Fé inabalável só o é a que pode encarar de frente a razão, em todas as épocas da Humanidade.
A esse resultado conduz o Espiritismo, pelo que triunfa da incredulidade, sempre que
não encontra oposição sistemática e interessada.
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: FENet em 02 de Outubro de 2008, 13:27
Olá :)

Neste interessante estudo que está a ser desenvolvido, gostei bastante desta frase:
Fé inabalável só o é a que pode encarar de frente a razão, em todas as épocas da Humanidade.
Que resume muito bem o que é, ou o que deve ser a fé :)
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Anton Kiudero em 02 de Outubro de 2008, 14:52
Então, o que acontece, quando certas pessoas doentes, são curadas, segundo afirmam, "porque tinham fé"? O que estaria em causa: acreditarem k ficariam boas ou a fé na vontade de que Deus poderia curá-las?

Deus é a causa primaria de todas as coisas e conseqüentemente de todas as atividades existentes no universo. As atividades pelas quais passa o espírito encarnado são direta consequencia do gênero de provas escolhidas pelo mesmo. Estes gêneros de provas (ciúme, medo, cobiça, ganância, apegos de diversos matizes) são transformados por Deus nas provas da vida e as provas sempre se caracterizam pelas alternâncias ou vicissitudes. Oscilam entre o bem e mal ou agradável e desagradável. As doenças bem como as curas, seja por qualquer tipo de medicina ou mesmo pela ausência de qualquer tratamento, fazem parte da historia da vida ou das provas de cada espirito encarnado e são igualmente colocadas por Deus. Nada, nem mesmo Deus altera as provas. No entanto a maioria dos espíritos encarnados adoentados dirige-se a Deus suplicando por curas. Mas o fazem não por fé, mas sim por crença de que por rezas, orações e suplicas pensam dizer ao pai: “Deus, voce esta errado e eu estou certo! Eu deveria estar curado e não doente.”. Esquecendo-se de que a crença é uma provação do espírito encarnado e tanto faz acreditar nos remédios como em Deus, será sempre uma ilusão criada na mente, parte de sua prova. 

Portanto, acreditar que a orando a Deus cura-se alguma coisa é uma crença como outra qualquer. A fé consiste na aceitação tanto da doença como da saúde como provas ou dádivas do Pai.

Alias se oração curasse, não haveria doentes no planeta, ja que todos de uma maneira ou de outra sempre apelam a Deus em momentos decisivos.

Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Anton Kiudero em 02 de Outubro de 2008, 15:14
Amigos Carlos Ribeiro e Unformatted,

Os textos que voces postaram são bonitos. Só falta-lhes  explicar o que é FÉ e o que é RAZÃO.

Pergunto, porque a fé absoluta no pai é algo que a razão pode compreender e isto foi amplamente divulgado por todos os mestres da humanidade desde que o mundo é mundo. No entanto a fé metamorfoseada de crença é algo que a razão não compreeende. A fé do "Pai, faz de mim um instrumento de tua paz" ou do "seja feita a Sua vontade" são comprensiveis mas a fé "porque" ou a fé "se" ou a fé "quando", não são racionais e portanto incomprensíveis.

Que a paz fique com voces,
Anton
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Diegas em 02 de Outubro de 2008, 16:20
Olá, C'est-moi.

Consenso ?
Há momentos em que me observo rindo. Vide só que loucura e o balaio de gatos que transformamos a Fé e a crença até este exato momento (ainda bem que declarei ter cada um a sua)

No início do estudo tínhamos:

Citar
Principais pontos de reflexão:

- "do ponto de vista religioso, a fé consiste na crença em dogmas"

Então, Anton Kiudero:  

Citar
'...A Fé é a comunhão intima e profunda do espírito com o Pai. Fé e crença são duas coisas distintas e opostas. Ter crença é acreditar em algo pela razão (...) Resumindo, Fé é comunhão com o Pai e crença é comunhão consigo mesmo.

E, complementou:

Citar
'...A crença em dogmas ou mesmo em qualquer ser, coisa ou acontecimento, que não seja Deus é sempre o inverso da fé....'

C'est-moi:

Citar
Os discípulos vieram então ter com Jesus em particular e lhe perguntaram: Por que não pudemos nós outros expulsar esse demônio? - Respondeu-lhes Jesus: Por causa da vossa incredulidade. Pois em verdade vos digo, se tivésseis a fé do tamanho de um grão de mostarda, diríeis a esta montanha: Transporta-te daí para ali e ela se transportaria, e nada vos seria impossível. (S. MATEUS, cap. XVII, vv. 14 a 20.)"

Na análise a esta passagem do evangelho, que se reporta ao poder da Fé, Allan Kardec esclarece que as "montanhas" a que Jesus se refere são os obstáculos, os problemas que surgem no caminho.

Carlos Ribeiro:

Citar
A fé é humana ou divina, conforme o homem aplica suas faculdades à satisfação das necessidades terrenas, ou das suas aspirações celestiais e futuras.(...) Repito: a fé é humana e divina. Se todos os encarnados se achassem bem persuadidos da força que em si trazem, e se quisessem pôr a vontade a serviço dessa força, seriam capazes de realizar o a que, até hoje, eles chamaram prodígios e que, no entanto, não passa de um desenvolvimento das faculdades humanas. Um Espírito Protetor. (Paris, l863.)

C'est-moi elogiou, e complementou:

Citar
'...Ou seja, a fé, não pode ser simplesmente a crença em algo, guiada pelo desejo ou a razão do Eu...'

'...Porque razão Jesus disse que seus discípulos eram "incrédulos" ?
Por sinal, eles não acreditavam poder curar?...'

Carlos Ribeiro:

Citar
'...Do ponto de vista religioso, a fé consiste na crença em dogmas especiais, que constituem as diferentes religiões. Todas elas têm seus artigos de fé. Sob esse aspecto, pode a fé ser raciocinada ou cega...

Questionamentos:

1- Afinal há Fé religiosa e humana ? Caso afirmativo, alguém poderia dar algum exemplo de fé humana ? Se há Fé religiosa por que declarar que ela é uma crença ?

2- Jesus e o Espirito mentor afirmam que poderemos fazer verdadeiros prodígios com o  potencial que há dentro de nós. Enfim, qual o objeto de nossa Fé ? Ela está em nós, nos outros ou em Deus ?

3- Exemplos de Fé cega alguém teria ? (Ufa !! Quantas fé !!)


Abç

Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Gigii em 02 de Outubro de 2008, 16:53

Citar
Ou seja, a fé, não pode ser simplesmente a crença em algo, guiada pelo desejo ou a razão do Eu. A verdadeira fé a que Jesus se refere, é a confiança plena na vontade do Pai.

Cá estamos a caminhar por um norte nesta discussão: há uma Fé verdadeira.


Caro Diegas...entendi desta sua afirmação que também partilhava da mesma ideia de que Fé seria algo distinto de crença, visto que todos os companheiros que participam no debate foram desta opinião. Por isso falei em consenso nesta ideia.

A meu ver, quando Allan Kardec afirma que
Citar
Do ponto de vista religioso, a fé consiste na crença em dogmas
...automaticamente já está a distingui-la da fé apregoada por Jesus. Não é por acaso que usa da expressão crença...
Como tal, vai associa-la à "fé cega".
É tudo uma questão de terminologia, mas que me parece claro que a fé religiosa a que ele se refere é á crença desligada da razão, e não à fé plena no Deus supremo.

Quanto aos seus questionamentos, fé religiosa e humana, pelos argumentos apresentados, seriam exactamente a mesma coisa. É próprio do ser humano crer...muitas das vezes sem sentir.

O debate gira em torno da "fé que move montanhas", analisando-a, logo, do ponto de vista individual. Cada um diz como entende ou sente a fé, essa a proposta.
Ninguém pode definir a fé dos outros.

Exemplos de fé cega existem desde sempre amigo Diegas, basta dar uma olhada nos anais da história das religiões. Teve na Idade média o seu apogeu, como sabemos, com a Inquisição, que em nome do Cristo, derramou sangue sem olhar a meios.
Era de trevas, certamente necessária para que os espiritos crescessem no entendimento sobre Deus.

Fé inabalável só o é a que pode encarar de frente a razão, em todas as épocas da Humanidade.

Seria interessante analisarmos o que significa esta frase de Kardec: é Fé, a que encara de frente a Razão.

Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Vitor Santos em 02 de Outubro de 2008, 17:27
Olá

A palavra fé, em meu entender, é sinónimo da palavra crença.

Nós, criaturas terrestres com um corpo de carne, vivemos em função da fé ou crença, quer se trate de assuntos de natureza espiritual ou de outra natureza qualquer. Até a ciência convencional, a fisica, a quimica, são crenças.

Em ciência existem factos, muitos deles observáveis apenas com instrumentos cientificos, que são explicados com base numa teoria. Essa teoria pode ser ou não testada experimentalmente, mas não deixa de ser uma crença.

Para os mesmos factos podem haver várias explicações alternativas. A prova disso é a evolução permanente das teorias cientificas ao longo da história.

Para o cidadão comum, não cientista, a ciência ainda mais é uma questão de crença, pois a maioria de nós não tem meios, nem conhecimentos nem disponibilidade para confirmar aquilo que os cientistas dizem.  

No caso das coisas do espirito (existência de Deus, reencarnação, comunicabilidade dos espiritos, a vida eterna dos espiritos, etc.), tal como na ciência convencional, as teorias não passam de crenças.

Há factos, tais como a mediunidade, ou como a recordação de reencarnações passadas de crianças, os casos de quase morte, etc., etc. Desses factos surgiram teorias, algumas delas comunicadas e explicadas por via mediunica, por inteligências que se denominaram a si próprios espiritos. Nem sempre será possivel obter confirmação experimental tão clara e objectiva como na ciência convencional, pois são os espiritos que dominam o fenómeno e não os homens encarnados. Os espiritos são inteligentes e independentes. Mas a formação da teoria faz-se tal qual como no caso da ciência. Tal como na ciência convencional material, a teoria é uma crença.

A fé que se apoia em factos observáveis, é a fé que Allan Kardec denominava fé raciocinada. A fé raciocinada é formada através da observação dos factos, mas não só: Há que haver coerência entre as várias crenças (ou teorias) em que acreditamos.

Todavia, nem tudo no homem é decidido racionalmente. A ciência cada vez mais demonstra isso. O Livro dos Espiritos fala-nos de uma inteligência não racional, o instinto.

Citar
Livro dos Espiritos

73. O instinto independe da inteligência?

“Precisamente, não, por isso que o instinto é uma espécie de inteligência. É uma
inteligência sem raciocínio. Por ele é que todos os seres provêem às suas necessidades.”

74. Pode estabelecer-se uma linha de separação entre o instinto e a inteligência,
isto é, precisar onde um acaba e começa a outra?

“Não, porque muitas vezes se confundem. Mas, muito bem se podem distinguir os
atos que decorrem do instinto dos que são da inteligência.”

75. É acertado dizer-se que as faculdades instintivas diminuem à medida que
crescem as intelectuais?

“Não; o instinto existe sempre, mas o homem o despreza. O instinto também pode
conduzir ao bem. Ele quase sempre nos guia e algumas vezes com mais segurança do que a razão. Nunca se transvia.”

a) - Por que nem sempre é guia infalível a razão?

“Seria infalível, se não fosse falseada pela má educação, pelo orgulho e pelo
egoísmo. O instinto não raciocina; a razão permite a escolha e dá ao homem o livre arbítrio.”

A fé também tem uma componente instintiva. Nós sentimos que é assim, mas não sabemos explicar porquê.

Todavia, se não aliarmos o conhecimento que nos vem do instinto, com o conhecimento que nos vem da razão, estamos sujeitos a crer de forma cega.

Fé, é então, uma crença que vem simultaneamente da razão e do coração. Sem a componente que vem do coração nunca teriamos elementos racionais suficientes, sem a componente que vem da razão seria uma crença cega, sem "sal".

bem hajam
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Anton Kiudero em 02 de Outubro de 2008, 22:30
Amigo Vitor,

Tudo o que voce listou acima é, sem duvida, objeto de crença. As crenças são o conjunto das verdades individuais de cada espirito encarnado. E como tal estão condicionadas à geografia e ao calendário entre outras coisas. As crenças mudam de acordo com o lugar e com a época, além de refletirem também a personalidade de quem crê. Em suma voce bem o afirma, crença vem da raiz latina "credere" e cada um acredita no que quiser no momento que o desejar.

No entanto a "fé" origina-se da palavra grega "pistis" e o verbo é "pisteuein". Seu significado é "estabelecer ou ter sintonia e harmonia entre o espírito humano e o espírito divino". Não guarda qualquer similaridade com "crença". É um termo que se aplica unicamente ao relacionamento do espirito com Deus.

Quando a igreja católica institucionalizou-se achou por bem, por não haver palavra latina que expressase a "fé", utilizar-se da palavra "credere". E aproveitou para afirmar que deveria crer-se primeiramente na Santa Madre Igreja. Em termos práticos, inverteu todas as coisas. E este desentendimento continua em todos os países de fala latina.

Quanto a FÉ RACIONAL não é o que parece. Primeiramente para podermos conversar sobre esta expressão "FÉ RACIONAL" há que se definir o que seja FÉ e seus atributos e o que seja RAZÃO e seus atributos.

Aproveito para colocar uma contradição entre as duas que impede que se possa utilizar esta expressão:


Desta forma é impossível utilizar a expressão FÉ RACIONAL por ser um absurdo. Não se pode condicionar a fé e tampouco incondicionalizar a razão. Esta expressão tem sua origem exatamente pela acepção da palavra fé empregada por Kardec. Ele a emprega erroneamente, com a acepção de crença. E, no entanto, com a acepção de crença a expressão fica correta. CRENÇA RACIONAL é uma expressão correta. Crença incondicional é apenas burrice em todas as épocas e em todos os quadrantes. E acho que com isto concordamos todos.

Portanto FÉ e CRENÇA são duas coisas absolutamente distintas. São quase antonimos.

Que a paz fique contigo,
Anton

Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Diegas em 03 de Outubro de 2008, 10:52
A FÉ é incondicional[/b]. Ama-se a Deus incondicionalmente.
Olá, Anton Kiudero.

Não sei se estou exagerando, mas não seria muito mais simples que a Fé não viesse atrelada a qualquer tipo de qualificativo. Por que tantos atributos para explicar a Fé ? Uma hora a Fé é Verdadeira, de repente pode ser Cega, ou então Insofismável, Racional ou Incondicional; no aspecto religioso chega-se a denominá-la como sendo uma Crença. Não seria mais correto que se definisse Fé sem tantas adjetivações ?

Concordo plenamente com suas explicações sobre a origem do termo e suas implicações historicas ligadas na formação das instituições religiosas. Mas até quando essa confusão ? Vide que voce nos reporta a uma Fé que tem uma ligação com o Criador, mas se há uma que se relaciona com o aspecto religioso, logicamente deduz-se que haverá também em outros aspectos.


Abç
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Anton Kiudero em 03 de Outubro de 2008, 12:17
Amigo Diegas,

Fé apenas refere-se à ligação com o criador. Todo o mais é crença.

Não existe FÉ em alguma religião, doutrina ou culto. Pode-se CRER em alguma religião, doutrina ou culto. Pode-se CRER que viveremos em guerra ou em paz, em abundancia ou escassez. Pode-se igualmente CRER que seremos sãos ou doentes. E também podemos CRER que um remédio traz a cura ou não.

Todas estas crenças são sempre crenças pessoais de algumas pessoas em determinado lugar e tempo. Não são verdades universais.

A FÉ, no entanto refere-se apenas e unicamente à nossa relação com o criador. Em grego antigo tem o significado de obedecer com confiança ou submeter-se com amor. Se alguém possuir FÉ do tamanho de um grão de mostarda poderá dizer a montanha "mova-se" e a montanha se moverá. No entanto poderá ter crença em tudo o que os homens escreveram desde a origem do mundo e isto não será suficiente para que a montanha se mova.

Não há qualquer confusão entre estes dois conceitos.

Resumindo, TUDO o que o homem puder imaginar, poderá ser objeto de CRENÇA, portanto transitório, ilusório e irreal. A FÉ, no entanto é a comunhão com o real e o permanente, Deus.

Viva para Deus,
Anton

Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Gigii em 03 de Outubro de 2008, 14:20
Achei interessante colocar o seguinte excerto, do livro Boa Nova, de Francisco Cândido Xavier, pelo espírito Humberto de Campos, cap.15, Joana de Cusa

"Após ouvir-lhe a longa exposição, Jesus lhe ponderou:

_ Joana, só há um Deus, que é o nosso Pai, e só existe uma fé para as nossas relações com o seu amor.
Certas manifestações religiosas, no mundo, muitas vezes não passam de vícios populares nos hábitos exteriores. Todos os templos da Terra são de pedra; eu venho, em nome de Deus, abrir o templo da fé viva no coração dos homens.
Entre o sincero discípulo do Evangelho e os erros milenários do mundo, começa a travar-se o combate sem sangue da redenção espiritual."


Nota:sublinhado meu

Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: ArturAzevedo em 03 de Outubro de 2008, 16:23
O Espiritismo veio revolucionar tudo o que se entende por crença e fé, dando-lhe sentido real e não mais assentado em lendas, superstições e crendices.
Com o progresso já alcançado e a melhor compreensão do homem acerca de todas as coisas, não mais faz sentido estimular a fé no irreal, no maravilhoso e no sobrenatural, por mais que achemos que a fé por si só fortaleça o homem em sua marcha terrena.
Para atender às novas necessidades do homem moderno, se faz preciso uma fé sólida, que prime pela lógica e pelo entendimento. Caso contrário, teremos desfiles de crenças, geralmente embasadas em lendas e mitos, mas não em fatos naturais, decorrentes da Lei Divina.
Portanto, o conceito de fé com o Espiritismo liga-se ao aprimoramento e uso da RAZÃO, sem a qual a fé não subsiste frente aos questionamentos oriundos do desenvolvimento da inteligência. O homem hoje indaga, deseja respostas, e vai aos poucos desiludindo-se com as pseudo-respostas das religiões dogmáticas tradicionais, ainda envoltas em misticismos e "mistérios". Daí o crescente ateísmo e descrença em relação às religiões que temos percebido no mundo, principalmente onde a informação e a cultura alcançaram maior desenvolvimento, como na Europa.
Assim sendo, assim como se disse que "a fé remove montanhas", pode-se tbm dizer que "a fé sem obras é morta", e daí a pergunta: quem é capaz de obrar sem ter motivos e motivação para tal? Qual o estímulo se "basta ter fé para estar salvo", como ensinam as religiões ditas cristãs? Não estaria aí a resposta para a onda de crimes e violência que ainda assola o nosso mundo?
 
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Vitor Santos em 03 de Outubro de 2008, 17:22
Olá Anton Kiudero

Citar
Fé apenas refere-se à ligação com o criador. Todo o mais é crença.

Caro amigo, o que é isso da ligação com o criador? A única ligação que sinto com o Criador, assenta na crença que Ele existe. Pois eu não tenho acesso directo a Deus. Posso comtemplar o resultado da sua obra e admirá-la, mas não sinto nenhuma ligação directa com Deus, nem sequer me considero, por enquanto, digno de tal benção.

Eu creio que Deus me criou, como espirito simples e ignorante, creio que Ele permite que eu seja amparado pelos Bons Espiritos e pelo meu Anjo Guardião, que, em nome de Deus e dentro dos limites da lei divina, nos guiam. Eu creio que estou destinado a ser um espirito puro, não sei calcular quando.

A minha relação com Deus é de crença. Se você diz que eu fé é outra coisa, então eu não tenho fé.

bem haja
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Viana em 03 de Outubro de 2008, 17:55
 ;D
Prezados amigos colegas co-participantes do fórum!
Eu Viana, desejo primeiramente ao FÓRUM, e também a todos vocês; muito sucesso, muito êxito, e muitas felicidades.
Que este maravilhoso FÓRUM, possa continuar dando muitas alegrias e felicidades a todos quanto DELE se alimentam espiritualmente e também das coisas não espirituais.
É o que de coração desejo.
Aproveito para agradecer, por me aceitarem em vosso meio!

Viana 
:)

Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Joana em 04 de Outubro de 2008, 03:29
A Fé Religiosa

A fé é humana e acompanha o Homem desde os tempos mais remotos.
As concepções de céu e de inferno encontram-se arreigadas em todos os povos:
- as tribos da América imaginam um paraíso pleno de caça, dança e fumo;
- os esquimós viam-no situado em cavernas bem decoradas;
- no Hades de Homero, os espíritos são julgados por Minos, filho de Zeus;
- na Gália cultivava-se a doutrina da transmigração das almas e  comunicava-se com o Mundo Espiritual;
- em Vergílio encontramos símbolos das penas terríveis destinadas às almas que se prendem na ilusão: na entrada do Orco esperam-nas a Guerra, o Luto, o Medo, a Fome, a Velhice, os Monstros e Centauros, a Hidra de Lerna...
- Os egípcios dedicavam-se ao estudo da morte, professando o ideal da felicidade e da justiça, no além;
E poderíamos continuar neste ritmo exploratório...

Desde que nasce o homem, de modo intuitivo, sabe que algo o transcende e, quando o atingem os reveses da vida, vira-se para o além (pouco importa o nome que lhe dá), em busca de ajuda. Se o pedido é realizado com o coração, a resposta virá, constituindo para a pessoa um momento único de transformação pessoal.
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Gigii em 04 de Outubro de 2008, 09:53
Companheiros,

Se me permitem, gostaria de sintetizar algumas ideias aqui expressas:

. até "nascer" o espiritismo (1857), a fé em Deus, nas religiões, era uma "fé" cega;esta surgia como a crença dogmática, sem exigir compreensão de nada; o homem cria no Criador de forma intuitiva e ao mesmo tempo sob coação das penas e do purgatório.

. com o espiritismo, numa era racionalista, a "fé" se torna racional; o homem tenta compreender Deus e a Criação; pela razão ele chega até Deus; mas como temos vindo a descobrir, a própria razão "prega as suas partidas", pois cada ser busca na razão, razões para crer na forma que mais lhe agrada; talvez por isso, mesmo dentro do espiritismo tantas correntes têm nascido, e tantos desentendimentos se têm dado.

.aproxima-se uma nova era para o espirito, onde a "fé" racional dará lugar a algo mais;os espiritos não precisarão mais de crer e compreender para sentir Deus; a confiança no Pai inundará de tal forma os seres que a fé será a própria expressão da alma.
Estamos ligados ao Pai pelos laços do Amor universal, mesmo que não o conseguimos ainda sentir, e para isso não precisamos nem de acreditar, nem de compreender, apenas de aceitar que sem Ele não existiriamos, que Ele é a Causa primária de todas as coisas.

Levantamos outra questão:

Pode a fé ser passiva? Que queria dizer Kardec com

Citar
Para ser proveitosa, a fé tem de ser activa; não deve entorpecer-se. Mãe de todas as virtudes que conduzem a Deus, cumpre-lhe velar atentamente pelo desenvolvimento dos filhos que gerou.
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Diegas em 04 de Outubro de 2008, 20:11
Uma mensagem:

Citar
O sentimento de fé anula o sentimento de culpa. Como poderá manter-se envolvido na sensação de ser culpado quem crê na necessidade de renovação da vida ?
A contemplação da obra de Deus em sua evolução constante neutraliza a sensação do estacionamento junto ao erro, que dá ao espírito a impressão de regredir. Na realidade, quem estaciona junto às suas culpas regride, pois não acompanha o movimento progressivo da evolução. Quem pára e vê tudo deslocar-se à sua frente, tem a impressão de andar para trás.
Ter fé não é crer em coisas utópicas e impossíveis. É simplesmente compreender e aceitar o mecanismo de evolução da vida sem entravá-la com a própria incompreensão. É aceitar a própria necessidade de reajustamento constante. Por isso tanto se recomenda a humildade a quem deseja progredir. Como aceitará a necessidade de reajustamento diante de uma vida superior que ainda não pode compreender, quem não sente quão pequenas e acanhadas são as próprias diretrizes ?
O sentimento de humildade vem aliado ao de fé, não porque haja necessidade de nos anularmos para progredir. Seria um contrasenso. Há necessidade de compreendermos bem que a humildade deve basear-se num sentimento positivo. Não significa a anulação do eu, mas o seu ajustamento à grandiosidade do conjunto. É um sentimento alegre de irmanação com a obra do Eterno, no qual, diante da grandeza e sabedoria que vibra na Criação, o espírito se felicita por constituir uma parcela mínima deste conjunto, embora também grandiosa em suas possibilidades. Essa atitude mental possibilita renovações sucessivas, reajustamentos constantes. O ser que sentiu a beleza do conjunto, compara-a com sua condição e vê que, embora faça parte desta grandeza, não a atingiu em todas as suas facetas. É também grandioso, mas é aprendiz da imensidão desta obra ! Contemplando-a e procurando adaptar-se a ela, vem-lhe a convicção da vitória que o espera e não há mais lugar para o sentimento negativo de culpa. Quem poderá sentir-se culpado junto à vida generosa que o espera ?
Sinto que direis: - Há demasiado otimismo nessas afirmações.
É uma questão de atitude mental. Ali está o segredo da fé e do otimismo por ela gerado. A sensibilidade ferida pela dor da diificuldade temporária de ajustamento tende a envolver o espírito na ilusão de que a dor e não a vitória é o objetivo de luta. Nesta substituição gradual de valores, o espírito sente-se submerso nas sensações temporárias, com prejuízo da compreensão completa e absoluta dos problemas da vida.
Há uma programação de conjunto na qual a vitória está destinada a cada pequenino ser. É para esta circunstância que devemos voltar nossa atenção.
Consideramos aqueles que se negam a alimentar o sentimento de fé como almas que se comprazem na autoflagelação. Quem assim procede é o pior inimigo de si mesmo. Descrê de si, entravando o seu progresso, e impede que prossiga harmonioso o ritmo de criação na parte que lhe diz respeito....'

continua...
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Diegas em 04 de Outubro de 2008, 20:12
Citar
Tão descrentes se deixam ficar as almas que lutam e só vêem o momento presente, que não aceitam facilmente a idéia de serem possuidoras de uma constituição espiritual dotada de tesouros da vida celestial à espera do polimento. Compreendem, mas não conseguem sentir-se na posse das capacidades que lhes dão a vitória. Rejeitam sua filiação divina e esperam que a divindade se manifeste em contraposição às suas próprias leis de sabedoria, as quais negam-se a compreender. Em Sua sabedoria, o Senhor se revela no íntimo de cada um através da consciência que desperta no espírito imortal, de ser ele próprio criador, um deus, um pequeno senhor da vida e de suas leis harmoniosas.
Quando a criatura se une a esta certeza não necessita mais preocupar-se com seus erros. Eles serão vencidos pela convicção de uma capacidade infinita de recuperação e vitória. É este o toque mágico da fé: dar ao ser consciência do conjunto grandioso do qual faz parte, transmitindo-lhe a convicção de possuir em si uma parcela desta grandiosidade, à sua disposição, podendo manobrá-la na conquista de uma participação maior com a beleza do conjunto que ama.
A fé não é propriedade de espíritos privilegiados; é o único antídoto eficiente no combate aos males do espírito. Não é monopólio das almas que já venceram; é a cura racional para quem se certifica da necessidade de vencer os males do espírito. Em todas as gradações  espirituais a fé é necessária. Isto se torna perfeitamente compreensível quando percebemos que, assim como toda viagem tem um rumo pré-traçado, todo espírito precisa conhecer para onde dirige seus esforços. Assim, conhecer a vida espiritual superior e nossa inclusão nos planos da Criação é indispensável a fim de sentirmos a razão da luta e a vitória que lhe é subsequente. É preciso sentir que a vida superior nos pertence !
Não transfiramos a conquista da fé para o futuro, quando já seremos iluminados. Estaríamos colocando a luz no final da estrada e pouco provável seria que a pudéssemos trilhar. A fé em nosso destino glorioso é sentimento que devemos e precisamos urgentemente cultivar no momento presente. Sem ela não há felicidade possível, pois não há confiança e, consequentemente, não há paz para que o Amor verdadeiro possa ser desfrutado.
Nos menores detalhes de vossa vida diária, confiai em que ‘cumprireis a vontade do Senhor o melhor possível’ e estareis cosntruindo, aos poucos, o sentimento vigoroso de vossa fé na felicidade espiritual indestrutível – patrimônio inalienável de todos os espíritos da Criação.


Nicanor. 

 
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: nelsonmt em 05 de Outubro de 2008, 00:27
Ola! Esta é meu primeiro passo para sair do "mundo primitivo"... e é bom dizer: Parabéns à toda comunidade deste Fórum pelo aniversário!

Li todas as mensagens aqui deixadas e gostaria de fazer algumas perguntas a todos do fórum, para uma reflexão... como vc conquista, e desenvolve a sua fé ?? Ela já removeu alguma montanha à sua frente? como a encontrou nesta encarnação? foi fácil? Ela já nasceu espontânea, ou vc teve que trabalhar muito por reconhecê-la dentro de vc?

A Fé é uma conquista do espírito. Em outras vidas isto já foi uma questão ou não, mas todos temos o direito de desenvolvê-la em entendimento e em utilização. Para isto tb nós aqui retornamos. Conceitos são muito interessantes, porem vivê-los são muito mais recompensadores, pois a medida de sua fé, é medida de sua maturidade espiritual, e a possibilidade de “grandes feitos”.

Eu cheguei ao Centro Espírita pela dor, e não pelo amor. Meu espírito primitivo, se debatia em sofrimentos de que não se dava conta... foi uma revelação aprender este caminho iluminado. Não fiquei pela minha fé, mas sim pela fé de meus irmãos espíritas... muito teimoso, quis descobrir se podia encontrar aquilo dentro de mim. Achei nos livros que qualquer um podia “bater à porta”. Eu bati! Com muitos descaminhos continuo seguindo esta trilha deixada por grandes homens e mulheres de Fé. Procuro no servir diário encontrar dentro de mim a alegria de ser um pequeno obreiro. Nada mais, pois estou certo, agora tenho certeza, que aquele que “bate à esta porta”, encontra guarida. Nada mais importa, apenas continuar servindo e estudando. Sei que tudo me será concedido no Tempo de Justo, por merecimento. Vejo com alegria que para alguns isto é “nato”. Para mim não foi.

Um grande abraço a todos, com votos de muita Paz nos corações.

Nelson
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Gigii em 05 de Outubro de 2008, 21:04
Diegas, se me permites vou ressaltar esta frase do texto que nos trouxeste, que considerei belissima, e que deixo à reflexão de todos:

Citar
É este o toque mágico da fé: dar ao ser consciência do conjunto grandioso do qual faz parte, transmitindo-lhe a convicção de possuir em si uma parcela desta grandiosidade, à sua disposição, podendo manobrá-la na conquista de uma participação maior com a beleza do conjunto que ama.

Nelson, as questões que levantaste são muito interessantes e podemos começar com esta:

.Como você conquista e desenvolve a sua fé?



Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: nelsonmt em 07 de Outubro de 2008, 10:34
Olá, a todos

Como se desenvolve a Fé?
Como desenvolvo minha Fé? Meu primeiro passo foi admitir que ela existe e que eu não usufruía de seus benefícios... e a li descrita em livros, porem foi nos olhos das pessoas que a encontrei, e neles a minha convicção da necessidade da desenvolver minha Fé, e transformar minha vida. A serenidade e a luz interior deles foi inquietante, algo alem de mim naquele momento.

Até então não confiava nos sentimentos e valorizava a razão. Usando uma definição que acho útil, me percebi ser um “intelecto dependente”, ou seja só “acredito” naquilo que "entendo". Pequenez espiritual de minha parte, mas foi daqui que dei partida.

Na obra “50 anos depois”, há uma frase que é um marco em minha vida.  A obra nos fala da perseguição aos cristãos, e dos deuses romanos de então. A frase é a seguinte: “O Deus de Jesus falava é o Deus dos que sofrem”. Ela ocorre no momento em que o nobre romano reconhece Jesus e seus ensinamentos, pouco antes de ser queimado no circo junto com um menino, e outros mais.

Então respondendo a primeira pergunta diria a todos que na minha opinião, só se adquire Fé: sofrendo. Apenas quando tudo lhe é retirado, e nada mais lhe resta, alem da qualquer explicação e da razão, só podemos nos curvar à vontade divina, e não a nossa: “seja feita a Sua vontade, assim na terra como nos céus.... É neste vazio que a encontrei... uma força de resistir e não aceitar o desespero, lutando com a esperança e a confiança. Se você não sofre, não “sente” a dor do outro, e não é capaz de compaixão, de ser humilde. Não basta “entender a dor do outro, é preciso “vivê-la” em nós. A revolta não é uma solução, nada se ganha, porem o Consolador, nos vivifica as esperanças pelo trabalho e confiança.

Há pessoas que fazem uso desta força interior que é a Fé, de forma natural e espontânea, encontrando uma expressão de sua religiosidade, se reveste dela desde a tenra idade ante qualquer problema. Não foi o meu caso. Mas aprendi.

Encontremos em nós algo a dar ao próximo. Algo mais do que dinheiro e recursos, mais do que explicações e razões. O melhor que podemos dar ao próximo é nossa transformação interior. Eles verão também um dia uma Luz em nossos olhos... e um dia eles também irão buscá-la.

Obrigado Senhor pelo pão de cada dia.

Um abraço fraternal a todos, muita Paz em seus corações

Nelson
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Atma em 07 de Outubro de 2008, 17:00
Oi Nelson,

Os que caem por ignorância ou falta de vigilância, aceitam com alegria a retificação e mantêm-se em padrão de boa vontade sincera.
Os que se precipitam no desequilibrio atendendo às sugestões do orgulho, experimentam grande dificuldade para a corrigenda em si mesmos. Já os que possui FÉ inabalável e instrução, não sentem essa dificuldade nas superações dos seus erros. (André Luís.)

Paz, saúde e alegria!
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Carlos Ribeiro em 07 de Outubro de 2008, 17:18
Citar
Os que caem por ignorância ou falta de vigilância, aceitam com alegria a retificação e mantêm-se em padrão de boa vontade sincera.
Os que se precipitam no desequilibrio atendendo às sugestões do orgulho, experimentam grande dificuldade para a corrigenda em si mesmos. Já os que possui FÉ inabalável e instrução, não sentem essa dificuldade nas superações dos seus erros.
- Atma

Seria bom que todos os participantes colocassem no final dos textos o autor dos mesmos. As frases acima citadas são de André Luiz e se não me engano estão no livro "Missionários da luz".
Não é assim, amigo Atma?
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Atma em 07 de Outubro de 2008, 18:25
Olá Carlos,

Obrigada !

Fátima (Atma)
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Anton Kiudero em 07 de Outubro de 2008, 23:54
O GRÃO DE MOSTARDA
Autoria desconhecida

Era criança e certa vez um homem me deu uma semente de mostarda e me disse que se tivesse fé do tamanho daquele grão, poderia dizer a montanha que se movesse, e ela se moveria. Voltei para casa, com a sementinha nas mãos, pensativo. De manhãzinha me encaminhei a montanha e disse: “Montanha, mova-se”, esperei e nada aconteceu. Disse de novo e de novo e nada ocorreu. Voltei a casa, triste, com a semente na bolsa, sem nada entender.

Era jovem e estava no campo, quando uma de minhas cabras se perdeu. Ao procura-la encontrei-a quase exaurida tentando sair de uma funda grota onde caiu. Tentei ajuda-la mas não a alcançava. Então falei: “Senhor, salva minha cabritinha”, e sem querer esbarrei numa pedra que rolou para a grota, e a cabra nela subindo conseguiu sair. Fiquei feliz com a cabra e voltei a casa, com a semente na bolsa, sem nada entender.

Houve uma grande seca, muitos meses sem chuva, a natureza estava morta. E todos sofriam, as pessoas e o rebanho. Todos se lamentavam e choravam a morte de crianças e de animais. Quando nada mais havia a fazer, falei: “Senhor, nada mais temos e tampouco teremos, se não nos enviares um pouco de chuva”. No dia seguinte choveu uma chuva fina, no outro dia mais um pouco e no seguinte ainda mais um pouco, a natureza renasceu, o gado engordou e seu leite salvou as crianças. Eu ainda estava com a semente na bolsa, sem nada entender.

Meus filhos cresceram, casaram e tiveram filhos. E um dia a peste alcançou nossa aldeia. Eu já estava velho e cego e reunido a minha família, assim falei: “Senhor, leva-me a mim que estou velho, e deixa as crianças”. Passaram os dias. Passou a peste e nenhuma criança morreu, Eu apalpei a semente que ainda estava em minha bolsa e nada entendi.

Mais alguns anos passaram e no fim de meus dias, pedi a um de meus netos que me guiasse a montanha. Lá chegando, falei: “Montanha, mova-se”, esperei e nada aconteceu. Disse de novo e de novo e nada ocorreu. Cansado, apalpei a semente, que continuava em minha bolsa e antes que Deus ordenasse a meu coração que cessasse de bater, pensei na pedra que permitiu a cabrita subir do grotão, da chuva que salvou minha aldeia, da peste que não entrou em minha tenda. E apalpando a semente, tudo passei a entender...



Gente, a fé não se ensina e a fé não se apreende.

A fé é um sentimento interior que nos prove da unica felicidade verdadeira, a comunhão com o Pai, Jeová, Deus, Brahma, Manitu, Alah, ou o nome que melhor lhes agrade. A fé é a inondicional entrega a Deus, é o brado interior que não utilizando a razão, afirma: "Deus, faz de mim um instrumento de tua vontade". Porque instrumentos de Deus todos nos somos de qualquer maneira, conscientes ou não.

Ter fé é ficar dependurado em um abismo por um fio de seda meio partido e dizer: "Graças a Deus", porque haja o que houver, sempre será graças a Deus que acontecerá.

Fé é saber que não existe mal algum que pode nos atingir. Fé é saber que o que acreditamos ser um mal é apenas mais uma prova colocada por Deus para que provemos a nos mesmos que confiamos primeiramente Nele, independentemente das circunstancias das quais estamos cercados.

Fé é saber que somos todos Um com Deus.
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Gigii em 08 de Outubro de 2008, 12:06
Antes de mais, desejaria agradecer aos companheiros pela partilha que nos ofereceram, da sua vivência individual da fé.

Parece-me que encontramos visões diferentes dessas vivências, como já pudemos afirmar antes.

Anton disse:

Citar
a fé não se ensina e a fé não se apreende

Esta questão gostaria de abordar de forma pedagógica. Será possível ensinar alguma virtude? Seremos capazes de educar de fora para dentro, pela imposição de conceitos?
Penso que tal é impossível.
Nada se aprende sem ser sentido pelo próprio.
Podemos dizer: se orares todos os dias, desenvolves a fé.
Podemos dar orientações do que sentimos a outrem,mas isso em nada influencia a que o outro sinta da mesma forma.

Da mesma forma que a fé não se educa, será que ela se desenvolve?
Desenvolvemos virtudes ou apenas as adquirimos?

Assim poderemos afirmar que - ou temos fé ou não temos fé.

Quando não temos fé , não significa que somos descrentes. Mas a fé, parece-nos que é algo como:

Há pessoas que fazem uso desta força interior que é a Fé, de forma natural e espontânea...

A fé é um sentimento interior que nos prove da unica felicidade verdadeira, a comunhão com o Pai,

Pável, poderia explicar-nos o que quis dizer com:

Citar
Ela, a D.E, nos proporciona uma fé com um sentido pratico, mais palpavel e menos mistica.
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Atma em 08 de Outubro de 2008, 12:26
Oi Amigos.

Realmente, a Fé não se ensina, não se apreende através de conceitos, que nos esclarece sobre ela. A FÉ é uma irmã sutil dos sentimentos interiores em nossa essência divina, e é sentida; nasce na confiança, na crença de cada indivíduo segundo sua evolução espiritual. Esta força superior e invisível está ao nosso redor constantemente -(Bem aventurado é aquele que crê sem vê) -  Disse Jesus. 
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Victor Passos em 08 de Outubro de 2008, 16:06
Muita paz companheiros

O QUE É A FÉ?

 Citação   
      “A fé começa onde o orgulho acaba. Tirai a fé, e tudo perecerá: ela é a alma da sociedade e a própria substância da vida humana. A fé dirige e precede necessariamente todas as nossas acções; está na natureza humana e é a primeira condição da sua existência”
                                                                                       Hughes  Lamennais 
   

 A fé é a confiança da pessoa em seus objectivos, é o sentimento que lhe renova a infinita energia, é a certeza de estar a caminho que o leva à verdade. A fé clara é foco vertiginoso que clareia com brilhante luminosidade os trilhos da vida.
      Ninguém a adquire sem ter passado pelas adversidades da dúvida, sem ter sofrido as constrições que embaraçam o caminho dos que a indagam. Irmãos dúbios vivem em desanimada indecisão e vagueiam muito tempo entre fileiras opostas, mas apenas se estão definhando aquilo que é real, e a si testar-se a si mesmos        Bem – haja quem crê, sabe, vê e caminha firme. A fé é forte, inabalável, e habilita - o a superar não só os maiores obstáculos, mas também lhe reforça a vitalidade. Foi neste sentido que se disse que a fé transporta montanhas, pois, tendo em conta, as dificuldades que os renovadores de sua alma, encontram no seu caminho, ou sejam as paixões, a ignorância, os preconceitos e o interesse material
    Normalmente, considera-se a fé somente como crença em certos dogmas religiosos, estes sem nunca a testarem. A verdadeira fé está na certeza que nos anima e nos atrai para os ideais elevados. Há a fé em si próprio, em qualquer acto munido de vontade que se exerça, a na fé política, na pátria., na ciência, na cura.       A fé é o sentimento do ideal, é a visão do sublime farol da coragem e luz da  mão divina, nos confins eternos, ela nos leva à caridade , humildade, a um fim objectivado de fazer eclodir no bem a Humanidade ao Bem e à Verdade.
    A fé religiosa é cega quando nos anula e nos torna submissos e sem razão nos reduz ao juízo dos outros, que aceitam uma doutrina como verdadeira ou falsa, e a ela se seduz totalmente, sem fazer uso do bom senso e a testar, sem dar aceitação aos outros, sem a conhecer, aceitando na sua obscuridade, seguindo-a sem a claridade dos valores da moralidade, como caridade, humildade e verdade. Nos seus excessos, a fé cega recorre facilmente à deslealdade, à dominação, e conduz ao fanatismo.
     Neste sentido pode dizer-se que leva o homem a se humilhar, logo a sofrer também. Contaminada pelo espírito de domínio, ela tem sido a motivo de muitos crimes hediondos, mas, em suas consequências negativas, também deixa manifestar-se as suas vantagens.
       Se a fé cega pôde produz tais efeitos, o que não fará a fé esclarecida pela razão, a fé que julga, e usa do bom senso e compreende?
       Em todas as circunstâncias é necessário repudiá-la, mesmo quando ela nos mostra o bem e o belo? Porque uma fé, que traduz beleza ao entoar do bulício, não é de aceitar. A razão é uma faculdade superior, destinada a esclarecer-nos sobre todas as coisas e que, como todas as virtudes, se desenvolve e amplifica pelo exercício na prática do dia-a-dia.
      A razão humana é um reflexo da Razão eterna. É, Deus em nós.
“Desconhecer-lhe o valor e a utilidade é menosprezar a natureza humana, é ultrajar a própria Divindade. Querer substituir a razão pela fé é ignorar que ambas são solidárias e inseparáveis, que se consolidam e se vivificam uma à outra. A união de ambas abre ao pensamento um campo mais vasto: harmoniza as nossas faculdades e nos traz a paz interna.” S.Paulo
      A fé é reflexo Maior da caridade e humildade em nós e patente de nobres sensações e das grandes obras. O homem firme e seguro torna-se corajoso diante do perigo, do mesmo modo que nas aflições. Tais desfechos, advém duma fé racionada que repousa na base sólida do exame constante e na liberdade de pensamento. Sem dogmas e mistérios, ela só reconhece valores decorrentes da observação directa, do estudo das leis naturais. Tal é o carácter da fé espírita.
     A Doutrina Espírita retêm esta nova forma de ver a Fé.
    A Fé é um dos fusilis importantes, pois enquanto as religiões procuram controlar as consciências, incutindo ideias de medo, impondo comportamentos, reduzindo consideravelmente o livre arbítrio, o Espiritismo deixa o pensamento fluir livremente, o mais natural possível para que o indivíduo possa demonstrar toda sua identidade e veracidade, fazendo as suas escolhas sem repressões
 "Fé inabalável só é a que pode encarar de frente a razão, em todas as épocas da humanidade"
Allan Kardec.
 
VICTOR PASSOS
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Atma em 09 de Outubro de 2008, 11:54
Oi Victor Passos,

A cada estudo amplia-se um leque de novos ensinamentos. Acredito que em todos focam a necessidade de que jamais deveremos esquecer a confiança, porque a Fé é uma força poderosa, e de função primordial na restauração do nosso equilibrio.

Muita paz, saúde e alegria no seu coração !
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: nelsonmt em 10 de Outubro de 2008, 11:23
Olá amigos

Pode parecer estranho, mas neste fórum me ocorreu algo que nunca antes havia acontecido... Lembrei-me de Jesus e de S. Paulo pregando nas sinagogas, debatendo e esclarecendo... e eles continuam a conversar conosco. Estou aprendendo muito, e obrigado a todos por isso.

Jesus é Mestre, e seus ensinamentos não são dogmáticos, e sim um convite. Não são ordens a seguir, e sim instruções cujo objetivo é a Paz Interior. Livre arbítrio são opções diante de uma encruzilhada na vida de cada um. Na DE convivemos lado como irmãos onde aprendemos observando, e então (para aqueles que estudam) comprovando os manuais.

Reconheço que a dor é real. Sofrer porem diante dos ensinamentos é reconhecer nossa natureza inferior, nossos apegos a comportamentos, pensamentos e emoções. Hábitos.
Sofrer é descobrir a dificuldade da mudança, reconhecendo nossa inferioridade espiritual.
Porem temos o Livre Arbítrio. Posso deliberadamente escolher, "não o mais fácil, porem o correto, o que é certo... Não é nossa índole interior e sim nossas escolhas é que nos fazem diferentes" (adaptado de JK Rolling - Dumbledore para Harry Poter - 6 livro).

Assim aqueles cansados do mesmo resultado de suas ações, e inspirados a seguir os ensinamentos do Cristo, farão conscientemente a opção de burilar-se, para revelar o diamante que vive em seu interior. Não é preciso ter Fé. Faça um experimento científico, como S.Tomé. Avalie seu interior e os resultados exteriores. Faça mais alguns testes, mesmo pequenas mudanças produzem grandes resultados. Animado com seus resultados estará estabelecendo para si uma Crença. Como ela é estabelecida pela observação, prática e estudo da DE, moldada em termos racionais por Kardec, podemos classificá-la como Crença Racional.

Na Índia, seguindo a filosofia Védica, estaríamos diante de símbolos, ricos de mitos universais do conflito humano e da divindade - doutrina cuja lógica interna, proporciona ainda a evolução de muitos espíritos. Aqui no ocidente chamada de "Crença mística". A cada um o que lhe for mais conveniente, para atingir seu caminho de amadurecimento espiritual.

Os primeiros passos são sempre débeis e inseguros, porem a cada proposta de mudança, a cada conflito interno, colhemos vitórias e derrotas contra os velhos hábitos. Porem aprendemos sempre, mesmo com as derrotas. Elas tornam a vitória mais próxima. Sofrer é o conflito de aprender alguma coisa que não sei. Se já aprendi o necessário, deixo de sofrer, pois agora já sei fazer o que é preciso. Para colaborar conosco em nossas intenções sinceras, surgem em nosso caminho muitas oportunidades de servir. Lembre-se: "É dando que se recebe". Faremos bônus hora, e os acumularemos, para usufruí-los conforme nossa necessidade. Mas isto é ainda uma Crença Racional.

Um dia, numa encarnação, e pode ser nesta, ou noutro plano, nosso espírito entenderá, e depois compreenderá como uma verdade profunda que o Amadurecimento Espiritual, proposto por Jesus, é uma proposta de eterna mudança - para melhor - de nós mesmos.
Que servir, e pelo serviço assumir responsabilidades e compromissos não é um fardo, e sim uma benção. Que aprender não é obrigação e sim um desejo nosso. Ao reconhecermos em nós ainda os instintos primitivos, a dor já não será importante, pois saberemos o que fazer: mudar, estudar, e trabalhar servindo a obra de Jesus em qualquer dimensão.

A Crença Racional ainda existirá em nós como espíritos. A Fé é o dom de fazer o muito com o pouco. A multiplicação dos pães... andar sobre as águas... 100 anos sem reclamar... aceitar feliz uma encarnação difícil... mutilado... sem recursos ... poucas oportunidades... etc. De fato a Fé é a Harmonia com Deus, e superior a Crença racional, ainda que ela seja útil e necessária no início. Fé é Amor e Confiança no processo, mesmo diante da adversidade. Fé é amar a Deus, e toda a sua criação de todo coração.

Orando sempre estaremos mais perto de Dele. Mas isto também é um experimento... seja S Tomé, e faça algumas orações... pratique dar os primeiros passos. A vida é eterna, imagine ficar repetindo e repetindo os mesmos erros... e sofrendo por eles. Que tal?

Pelo exposto acima, tema que encontramos em narrativas espíritas, posso concluir:

A Fé de cada um é uma razão da comunhão individual com a sabedoria divina. Uma razão da aceitação da vida tal como ela é, e não como nós primitivamente a desejamos. A cada encarnação damos passos rumo a esta comunhão.

A Fé é uma conquista individual. Então é possivel aprender. Jesus é Mestre!

Podemos e faremos uso da Crença Racional, ou Fé Racional para nossas conquistas espirituais. Nenhum desmérito nisso. Ser ignorante não é defeito, é uma condição corrigivel. Nós nos corrigeremos encarnação, após encarnação.

A Crença racional, ou mesmo a Fé NÃO nos eximem de sofrer... e podemos escolher sofrer o processo de reforma intima. Sofrer limitações materiais inclusive, porem com muita harmonia interior. De larva a crisálida e enfim borboletas. Todos aposotolos de Jesus, de todos os tempos, sofreram, uns com sangue, outros em lágrimas, porem sofreram amando o processo, e a vida.

Para terminar gostaria de sugerir leitura do Livro de Jó e do Sermão da Montanha

Um abraços a todos

Nelson
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Atma em 10 de Outubro de 2008, 11:56
Oi Nelson,

Oportunas observações.

Para mim resumindo;

O que crê, apenas admite, mas o que se ilumina vibra e sente. 

O primeiro depende dos elementos externos, nos quais coloca o objeto da sua crença; 

o segundo é livre das influências exteriores, porque há bastante luz no seu próprio íntimo.


    Conseguir a fé é alcançar a possibilidade de não mais dizer:

“eu creio”,

mas afirmar: “eu sei”. 

Muitos dizem "eu creio", mas poucos podem declarar "estou transformado".

Emmanuel - (Caminho, Verdade e Vida)

Constantemente falamos de fé. Constantemente não raciocinamos e exigimos milagres para o fortalecimento da nossa fé.

Que demonstração Divina seria necessária para a nossa convicção, se, apesar de todas as informações e de todos os recursos colocados à nossa disposição, aqui na Terra, ainda assim consideramos obra do acaso: a  beleza da vida, a perfeição do Universo e, até mesmo, a nossa existência?

Acredito que, na proporção do estágio evolutivo de cada um de nós, já tenhamos, em nosso íntimo, os recursos compatíveis para alcançarmos a fé raciocinada e, conseqüentemente, nos tornarmos melhores. A razão é uma base indispensável, mas só o sentimento cria e edifica. Erasto


Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Atma em 10 de Outubro de 2008, 12:19
 Para compreender a filosofia de Santo Agostinho há que ter em conta os conceitos augustinianos de fé e razão e o modo como se serve deles. Com efeito, não pode considerar-se Agostinho de Hipona um filósofo, se por tal se entende o pensador que se situa no âmbito exclusivamente racional, pois, como crente, apela à fé. Santo Agostinho não se preocupa em traçar fronteiras entre a fé e a razão. Para ele, o processo do conhecimento é o seguinte:

a razão ajuda o homem a alcançar a fé; 

de seguida, a fé orienta e ilumina a razão; 

e esta, por sua vez, contribui para esclarecer os conteúdos da fé. 

        Deste modo, não traça fronteiras entre os conteúdos da revelação cristã e as verdades acessíveis ao pensamento racional.

        Para Santo Agostinho, «o homem é uma alma racional que se serve de um corpo mortal e terrestre»; expressa assim o seu conceito antropológico básico. Distingue, na alma, dois aspectos:

a razão inferior
(A razão inferior tem por objeto o conhecimento da realidade sensível e mutável: é a ciência, conhecimento que permite cobrir as nossas necessidades.)

e a razão superior.
(A razão superior tem por objeto a sabedoria, isto é, o conhecimento das idéias, do inteligível, para se elevar até Deus. Nesta razão superior dá-se a iluminação de Deus.)

        O problema da liberdade está relacionado com a reflexão sobre o mal, a sua natureza e a sua origem. Santo Agostinho, maniqueu na sua juventude (os maniqueus postulam a existência de dois princípios ativos, o bem e o mal), aceita a explicação de Plotino, para quem o mal é a ausência de bem, é uma privação, uma carência. E ao não ser alguma coisa positiva, não pode atribuir-se a Deus. Leibniz, no século XVII, «ratifica» esta explicação



Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Gigii em 10 de Outubro de 2008, 19:01
De fato a Fé é a Harmonia com Deus, e superior a Crença racional, ainda que ela seja útil e necessária no início. Fé é Amor e Confiança no processo, mesmo diante da adversidade. Fé é amar a Deus, e toda a sua criação de todo coração.

....

A Fé de cada um é uma razão da comunhão individual com a sabedoria divina. Uma razão da aceitação da vida tal como ela é, e não como nós primitivamente a desejamos. A cada encarnação damos passos rumo a esta comunhão.

A Fé é uma conquista individual. Então é possivel aprender. Jesus é Mestre!


Se me permites Nelson, vou reforçar este pensamento, que parece-me sintetiza tudo o que foi falado.

E sem nos desviarmos do tema proposto para estudo, gostaria de sugerir a seguinte reflexão:

Há dias atrás, foi apresentado um estudo médico (peço desculpa, mas não consigo encontrar as referências dos nomes dos médicos que orientaram essa pesquisa), onde selecionaram alguns doentes para experimentar se a Fé tinha alguma influência na dor física do corpo.

Ou seja, a ateus e  religiosos, foi dado um pequeno choque ( dor similar à picada de uma agulha) e analisadas as reacções do corpo perante a dor.

Alguém quer adiantar o resultado?

Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Carlos Ribeiro em 10 de Outubro de 2008, 21:47
Vou tentar acertar: os mais "religiosos" sentiram o choque com menor intensidade. Acertei, Regina?
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: nelsonmt em 10 de Outubro de 2008, 22:34
Amigos do forum, boa noite,

Apenas é preciso acrescentar, que a "razão não é tudo", e que indivíduos nascem com uma particularidade de aceitar as verdades superiores não pela razão e lógica, mas de uma forma muito mais eficiente que é a forma intuitiva... (não há outra forma de caracterizar este tipo de inteligencia - mas não sei de outra palavra para designar isto) e que podemos considerar aqui que a unica explicação para aceitação da inteligencia intuitiva é a coragem de viver a Fé, e dizer que a Fé é maior.

Quero citar o caso do milagre da cidade de Lurdes (França) e o de Chico Chavier. Aceitação de outra dimensão e de forma incorruptível. Aceitação não por formas de um pensamento coerente e lógico, e sim apenas por indentificar e perceber o nivel superior de vibração, onde a dúvida não ocorre na mente...

O caso de Lourdes

Na oitava aparição a S. Bernadette, em 25 de fevereiro de 1858, Nossa Senhora deu a conhecer a sua primeira mensagem: Penitência! Penitência! Penitência! Rogai a Deus pelos pecadores.
Mas Nossa Senhora não ficou em palavras, e indicou a S. Bernadette um modo de fazer essa penitência: ordenou-lhe beber da água da fonte e se lavar com ela. Mas a fonte não existia! Mais ainda, a Virgem Imaculada mandou-lhe comer ervas que cresciam espontaneamente no local! Dois absurdos, se considerados numa ótica puramente humana...
S. Bernadette obedeceu. Percebendo ela um canto úmido, cavou com suas próprias mãos até sair uma água barrenta. Vencendo as naturais repugnâncias, bebeu dela e se "lavou". Ainda mais, comeu da erva, para espanto dos presentes...

Foi assim que nasceu a fonte milagrosa de Lourdes!


http://www.lepanto.com.br/CatLourdes.html

Chico Xavier:

Estamos na Terra, portanto, para cuidar de nossa renovação, da construção do Reino de Deus dentro de nós. Não adianta ser apenas número na Doutrina Espírita. É muito importante que nos atualizemos sempre, porque fazemos parte de uma doutrina dinâmica, que evolui e se atualiza. Nossa fé precisa ser raciocinada. Por isso, precisamos estudar muito. Precisamos analisar cada acontecimento, cada fato que ocorre no mundo, à luz da Doutrina Espírita.

Essas reflexões tomam importância muito maior quando falamos de mediunidade. Basicamente, mediunidade é pensamento a pensamento. É entrar em sintonia. Não existe nenhuma técnica especial para nos sintonizarmos com a espiritualidade. Certa vez, um jornalista perguntou a Chico Xavier como ocorria o processo de recepção de um Espírito. Chico respondeu: “É o mesmo que você perguntar a uma laranjeira como ela produz laranjas; ela não vai saber responder porque ela só sabe que produz laranjas”. Ora, a laranjeira não sabe como produz laranjas. Se ela for se preocupar muito com o modo como produz e qual é o fenômeno que acontece para que ela produza laranjas, é possível até que ela não produza mais. O que isso tem a ver com mediunidade? Muito, principalmente com o problema do animismo. O médium não deve se preocupar com o fenômeno que ocorre quando ele se comunica com os Espíritos. Basta que acredite nessa comunicação e se entregue com fé à tarefa que assumir.

É lógico que o estudo e o conhecimento da Doutrina são importantes no fenômeno da mediunidade. Eles facilitam bastante o trabalho dos Espíritos. Isso, porém, não é tudo. A fé e o desejo sincero de auxiliar são muito mais importantes. Desenvolver a mediunidade significa desenvolver a sensibilidade. Chico caía em transe naturalmente. Ninguém seria capaz de dizer, se ele não estivesse apoiando a fronte com a mão esquerda, se era o Chico mesmo que escrevia ou se era Emmanuel escrevendo por meio dele. Tal a naturalidade!


http://www.searabendita.org.br/_Cultural/_Palestras/_Conteudo/Textos/baccelli_180905.htm

Científicamente, em psiquiatria classificamos como um surto esquizofrenico estas histórias pois se tratam de um campo sem comprovação, e não uma forma de inteligencia específica, porem apenas Kardec nos direcionou esta possibilidade no ocidente, na explicação da mediunidade. Chico é um modelo de espírita a ser seguido, pois desenvolveu estas duas vias, a intuitiva (mediunica) e logica (racional).

Precisamos reconhecer este fato, pois na verdade, todos nos temos um "tanto" da inteligencia racional e um "tanto" da intuitiva. A proporção e confiança em cada uma é uma questão de habilidade, escolha e conquista individual, em sua jornada de crescimento. Então dentro moderna visão da Neuro Ciencia, poderemos estimular sinapses neuronais e tornar factivel "a conciencia as duas vias aferentes dentro do cérebro.

Neste sentido creio que podemos falar de Fé e Razão juntas a nos guiar

Um abraço a todos

Nelson
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Diegas em 11 de Outubro de 2008, 19:36
Olá, nelsonmt.

'...Quero citar o caso do milagre da cidade de Lurdes (França) e o de Chico Chavier...'

Milagres ?
Deveríamos abdicar dessa visão, montada por algumas instituições religiosas que procuram se sustentar à base de uma fé irracional, ilustrada no culto ao 'bizarro-milagreiro' ou no medo do 'satanás-infernal'. O que se rotula como milagre não passa do desconhecimento das leis e energias que nos cercam, e o Espiritismo dá-nos a oportunidade de explicá-las racionalmente.

Quanto ao caso da aparição da mãe de Jesus, e que, finalmente na oitava vez (método tentativa e erro / cansados venceremos ?) manifestar-se solicitando que a moça fosse ter com as águas e as ervas só pode ser historinha pra boi dormir. Imagine se a 'santa' dar-se-ia ao trabalho de sair lá dos píncaros celestiais para imitar um religioso sentencioso de suas ovelhas: 'Penitência !..Penitência !..Penitência !! (e ainda por três vezes ?). Milagre mesmo foi ela identificar ali a presença da 'Nossa Senhora' (haja paciência !)

Citar
Foi assim que nasceu a fonte milagrosa de Lourdes!

Foi assim que surgiram as imagens 'milagrosas' no fundo dos rios (em todo lugar tem-se notícia do aparecimento de uma - No México, no Brasil...)...É assim que o suor ou as lágrimas, vira-e-mexe, derramam-se do rosto das imagens...Ou, assim que o santo sudário permanece intacto até hoje (apesar do fio de linho)...Foi assim que numa idéia genial alguém lembrou-se de pegar algumas gotas de sangue no momento exato de Jesus crucificado, apesar do sangue evaporar em minutos (o Papa conserva-o inalterado, em ânforas de ouro)...E, assim que se mantém preservado alguns pedaços do madeiro em que Jesus foi pregado, apesar da imbuia, o carvalho e outras madeiras nobres e resistentes não durarem mais que dois séculos.

Citar
Neste sentido creio que podemos falar de Fé e Razão juntas a nos guiar

Realmente, a Fé e a Razão devem estar juntas, quando permiti-nos discernir a capciosidade e a proeza milagreira de alguns religiosos.

A Fé transporta montanhas ou os milagres ?


Abç
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: dori em 11 de Outubro de 2008, 22:17
Paz em Jesus,

                 Fé, é uma necessidade no homem te-la. Ela, na hora do desespero, amargura,acalma dá sustenção ao homem.
                 Para ter fé não há necessidade de dogmas, para os espíritas temos a certeza de que Deus não desampara, é justo  em sua providência divina.
               
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Anton Kiudero em 12 de Outubro de 2008, 21:52
Olá a todos!

Exemplificando a fé e a razão...

A fé ou amar a Deus sobre todas as coisas está descrita com perfeição na história do alpinista que morreu quando estava escalando uma montanha de neve. Ele caiu da montanha onde estava e ficou preso por uma corda à beira de um precipício balançando-se no ar.

Já era noite e não conseguia ver nada e por isto o alpinista não conseguia enxergar a que distância estava do platô abaixo dele. Ele ficou segurando na corda e balançando no vazio sem saber se poderia largá-la ou não.

No desespero apelou para o Pai: “Senhor, me ajude!”. Deus ouviu e respondeu: “Largue a corda!”. No dia seguinte, o alpinista foi encontrado morto preso à corda, balançando no ar a menos de um metro de um platô que poderia ter amortecido sua queda.

Ter fé é largar a corda sem olhar para baixo. É atender ao apelo divino sem querer saber concretamente se há algo para lhe proteger ou lhe amparar. É atirar-se no escuro, ou seja, sem saber o que acontecerá no futuro, pela confiança irrestrita que sente por Deus.

Se você precisa saber o que vai lhe acontecerá quando largar a corda (os padrões da vida carnal) não possui fé, ao contrário atirou-se com a segurança material, confiou em si e em suas percepções (a razão), ou seja, continuou seguindo o padrão humano de agir.

Quem tem fé, não sabe e tampouco crê, apenas ama ao Pai.

Anton

Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Atma em 13 de Outubro de 2008, 00:13
A todos, paz, saúde e alegria!

Considerando-se a fé como um dos pilares para o equilíbrio humano, advém-nos a idéia de que devemos alimentá-la com todas as nossas forças. E um dos pontos a fixar mente e coração, para que a fé não deixe lugar a nenhuma dúvida, é o colégio apostolar de Jesus. É bom que saibamos dos exemplos dos discípulos do Mestre. A fé se encontra irmanada com a simplicidade e a caridade, abrindo clareiras enormes em todas as direções, para o amor.

O bom conceito faz parte da vida mística. Para vivermos, é necessário que confiemos em algo. Assim sendo, trabalhemos com a nossa fé, esperando seu crescimento contínuo nos dois pólos da existência: a física e a espiritual. Essa virtude singular não pode ser imposta. É desabrochada no coração pelo trabalho, meditação, estudo, tempo de Deus. O Mestre foi, até hoje, o maior exemplo de fé, porque aliou a razão para ajudá-la. Tanto uma quanto a outra não pode tomar rumos diferentes. Contudo, a fé, sozinha, é mais agradável do que o raciocínio sem ela.

A filantropia do Cristianismo enseja às criaturas a paz na Terra, por correr entre as linhas dos conceitos e a confirmação dos fatos, no maquinismo da nossa vida diária. Somente pode doar fé aos outros na brevidade de horas, ou talvez dias, quem a tem, para si mesmo, no dizer do apóstolo Paulo. Não obstante, aquele que recebeu um pouco, por empréstimo, poderá, com a força desta concessão, despertar a sua, que dorme no âmago da alma.

Bem aventurados, pois, aquele que não se condena naquilo que aprova. Se aprovamos a coragem, filha da fé, o bom preceito nos indica em que rumo devemos usá-la. A condenação vem, se colocamos a nossa fé a serviço do mal. Ela tem de ser domesticada na escola da benevolência, na humildade, no respeito à justiça, no bom senso e no discernimento. Do contrário, se perde por impulsos inferiores.

Todos nós somos alunos de Jesus em potencial, sentindo a verdadeira chancela do Mestre na indicação da fé cristã.

-Qual é o motivo ou a dinâmica que não deixa o homem bom e inteligente se desesperar?   
-Qual é o clima que garante ao ser terreno, ou mesmo espiritual, suportar tudo por amor à causa de Deus?
-Qual é a força que proporciona às almas a impetuosidade nas lutas de cada dia, removendo problemas e suportando enfermidades incuráveis na Terra?

Eis que a resposta só poderá ser esta: a fé. A fé humana e a fé divina, que se entrelaçam para mostrar a aurora, onde o sol da verdade bafeja quem a possui, com a claridade que denuncia a verdadeira felicidade.

Lutar para a aquisição da chama sagrada da confiança em Deus e em nós, em Jesus e nos compnheiros espirituais, na natureza e nos meios disponíveis que ela tem para nos ajudar, é caminhar com a consciência ajustada nas diretrizes da luz. É ser discípulo, senão apóstolo do Cristo. Mas nunca nos esqueçamos de que a fé que temos, ou que pretendamos ter, é conquista individual, pelas bençãos do Pai, e para isso nos certificarmos.

A fé que tens, tem-na para ti perante Deus. Bem aventurado é aquele que não se condena naquilo que aprova. (Romanos, 14:22)

Essas são lucilações para nossa vida, na orientação de Miramez - Jõao Nunes Maia.
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Honorio em 13 de Outubro de 2008, 16:47
Que Jesus seja connosco.

Depois de ler atentamente este tópico não posso deixar de deixar um pequeno contributo no que respeita ao assunto "Fé", porque nos é ainda muito difícil conceber "Fé" na nossa condição de espíritos imperfeitos. Ao que se saiba, apenas o Mestre, na sua caminhada pela crosta, viveu a Fé como nos relata o Espírito Protetor. Todos os espíritos bons que passaram por cá, caíram em tentação, o que não de deve recriminar, pois são as limitações da carne. Também sabemos que até o espírito mais impuro teve as suas convicções fortes e quase inabaláveis, sem questionar se foram proveitosas para si enquanto espírito em evolução ou não.
Na minha visão pessoal não podemos falar de Fé no sentido espiritual de elevação vertical e sim como algo que se acredita, e mais ainda, que se conhecesse, e por isso mesmo se acredita. Todos os ensinamentos, todas as propostas, todas as "fés" são boas desde que o espírito convicto se transforme e evolua um pouco mais. Vamos a um exemplo prático: Será que um ambientalista que luta (porque tem fé) pela saúde do planeta e que consegue, através das suas iniciativas, impedir a marcha de destruição do nosso planeta não será merecedor do seu "cantinho de céu", ainda que seja ateu?
Então a Fé baseia-se em encontrar um equilíbrio naquilo que somos, na auto-descoberta, na descoberta das reais convicções e depois exteriorizá-las positivamente para o mundo, fazendo que avance. A Fé tem de ser ardente, mas o que interessa se essa Fé é em Deus, na Grande Luz, numa Energia Superior, ou até mesmo uma fé de que o planeta ainda se pode salvar com suor e lágrimas?
O que gostava de transmitir, enfim, é que esta "Fé" é aquela que nos faz avançar, saber que podemos atingir os nossos limites e talvez ultrapassá-los e com isso conseguir uma transformação moral positiva, porquanto ainda não nos podemos dirigir para uma Fé Divina, tal qual está transcrita na codificação.

Agradeço a Vossa leitura e atenção. ;)

Muita Paz!
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Gigii em 14 de Outubro de 2008, 12:51
Vou tentar acertar: os mais "religiosos" sentiram o choque com menor intensidade. Acertei, Regina?

Exactamente! Os que mostraram ter fé, quase nem sentiram a picada.

Nelson, Fátima, Diegas, Dori, Anton, Honório, obrigada pelas contribuições maravilhosas que nos deixaram sobre a fé.

Como afirma Miramez, na temos as respostas para a dor, para a incompreensão, para a desilusão, para o desamor... A é a
Citar
chama sagrada da confiança em Deus.

E se assim é, o que poderemos fazer para colocar em práctica este sentimento? Se sabemos que a Fé nos traz felicidade,que se sentido Fé nos designios divinos seremos mais felizes, o que nos falta para alcançá-la?
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Honorio em 14 de Outubro de 2008, 13:26
Boa tarde C'est-moi!

Há um bom exemplo para a Fé intensa, aquela que move montanhas, que é a paixão. Não estou a dizer que Fé e Paixão são a mesma coisa, mas vamos analisar... Quando estamos apaixonados, todo o mundo é rosa, os nossos brilham, suspiramos, achamos que amamos por isso suspiramos e, claro, vencemos todos os obstáculos que se interpõe entre nós e a nossa paixão. Porquê? Porque acreditamos que aquela pessoa é mais do que importante para nós, é a nossa metade, a nossa motivação. Então, cara amiga, temos que ter motivações parecidas para alimentar a Fé. Acho que uma auto-análise cuidada nos vai mostrar as prioridades e crenças que possuímos, logo, que acreditamos. Se as estimularmos e conseguirmos arranjar estimulação para tal, então a Fé será ardente. No aspecto de religação com o divino, com Deus, a tal Fé Divina, não há como estudar e investigar, não para conhecer a Obra de Amor do Pai, mas para acreditar que ela efectivamente existe. Como também é claro, se o nosso intímo é bom é impossível não "arder" em Fé com os exemplos sublimes que Jesus nos deixou, e não sentir uma Fé inabalável que move montanhas, pois o Mestre disse: "Tudo o que eu faço, vós podeis fazer".

Muita paz! ;)
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Atma em 14 de Outubro de 2008, 17:19
Paz, saúde e alegrai!

Não podemos mudar nosso destino, mas, podemos mudar e fortalecer a Fé em nós,
isso sim é possível e necessário!

Foi uma grande alegria partilhar desses estudos.

Obrigada, a todos.
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: gon em 14 de Outubro de 2008, 19:40
Muita Paz pra todos meus irmãos...

sem a minha Fé tenho certeza que eu não seria nada
diante dos meus problemas.
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: gon em 14 de Outubro de 2008, 19:45
Cada pensamento,
Cada palavra,
Cada sussurro,
Cada porém de estar aqui agora,
Me faz acreditar,
Que vivemos muito além do que pensamos.
Cada amanhecer,
Cada entardecer,
Cada anoitecer,
Me faz perceber que a vida é muito mais,
Do que somos capazes de imaginar.
Cada lágrima,
Cada dor,
Cada momento,
Me faz entender que por mais
Que fugimos,
O acaso sempre nos encontra,
Pois algumas coisas são certas
E uma delas é de que
Sofrer também faz parte da história de cada um.
Cada vitória,
Cada sorriso,
Cada nova vida,
Me faz amar as melhores coisas que existem,
E a superar aquelas
Que por mais que aparentam invencíveis,
Acabam por si,
Quando abraçamos a fé.
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: nelsonmt em 15 de Outubro de 2008, 13:44
Olá a todos,

Diegas, vamos considerar a Fé irracional?
Cientificamente não podemos provar a existencia de Deus. Então toda Fé Nele é cientificamente ilógica, e portanto irracional, neste presente momento. Quando for possível provar Sua existencia, então será científicamente lógica e racional. Este é o caminho das Ciencias, e entre elas a Lógica.

Já aprendí neste Forum que a Fé é maior que uma crença, porem para ambas é preciso saber que algo existe, e no caso específico de Fé, é aceitar (e não pensar), e confiar na Divindade. Pois Jesus veio à terra para nos dizer que Deus existe. Agora para aqueles que aceitam sua mensagem, todos sabemos que Ele existe. Podemos confiar.

Eis a questão confiar! Confiar em algo impalpável e cientificamente ilógico. Confiar sem dúvidas, sem restrição, ou seja sem argumentos contrários. Como resolver este psiquicamente esta questão? Como encontrar uma solução viavel para nossa mente? Este é um caminho solitário e individual, onde passamos pelo sofrimento do despertar, a iluminação interna - uma experiencia que não podemos reproduzir em laboratório, mas que todas as religiões falam, um momento em que percebemos a existencia de Deus.

Compreendemos a existencia de Deus, pelos nosso sentidos, ou seja pela nossa inteligencia intuitiva. Racionalizamos esta experiencia pelas evidencias de que dispomos - a DE nos oferece muitas. Assim nossa Fé fica alicerçada por argumentos, mas principalmente pela nossa intuição. Não existe Fé racional, sem levar em conta o sentido da intuição. Assim como ja disse cada um de nós precisa um tanto mais, ou um tanto menos de intuição, e óutros o mesmo para argumentos.

Citei o caso de Lurdes, porque Bernadete, (ou S. Bernadete, pois respeito a crença de qualquer um nela) sua biografia mostra aquela encarnação como sendo sem recursos, e inserida em um contexto culturalmente católico, foi capaz de viver uma confiança com poucos argumentos e muita intuição na existencia de Deus. Desejei demosntrar com este exemplo que esta confiança em Deus é uma aquisição do espírito, que carregamos e acumulamos a cada encarnação.

Bernadete fez com seus poucos recursos daquela encarnação algo muito especial para nosso estudo sobre a Fé. Ela testemunhou sua vidência, a "visão da Virgem Maria".  Ela não se corrompeu internamente negando o fato, mesmo diante de muitas e muitas ameaças. Seria mais fácil. Mesmo quando foi inquirida varias e varias vezes, e sua vida transformada, recolhida a um convento. Ela não negou. Não procurou caminhos mais fáceis, outras explicações. Aceitou e pronto. Enfrentou o mundo. Inclusive a própria Igreja, no inicio. Incorruptível à sua vidência manteve sua coerência interna, e fiel ao seu intimo e penso ser esta coerência que podemos exemplificar como Fé. Ela não teve durante sua vida os recursos racionais da DE para uma interpretação dos fatos. Viveu o dogma cristão com muita pureza. O caminho mediúnico se abriu e desabrochou. Aceitou a “visão da Virgem Maria” (em seu entendimento) sem se dar conta das conseqüências para sua vida. Ela se resignou, ela aceitou. Ela não racionalizou ou teve dúvidas, teve Fé. Uma Fé sem elaborações, veio como recurso do seu espírito na encarnação.

Compreendo a sua revolta Diegas, quando nos lembra do uso da Igreja destes acontecimentos. Propaganda, é sim. Porem não fazemos o mesmo com a mediunidade de Chico Xavier? Não é uma questão de saber ou provar quem está certo, apenas qual dos caminhos escolhemos para que nossa mente se abra para Deus.

Concluindo Diegas: Discordo dos argumentos de Fé racional. Ela não existe em estado absoluto, pois não podemos provar a existencia de Deus, podemos intui-Lo. Se existe Fé irracional, ela só pode ser por algo que não existe, ou uma fantasia do espírito, mas mesmo aí existe uma lógica interna deturpada. Sempre haverá em nós um pouco de intuição e um pouco de razão.

Quanto a Bernadete: Pela sua resignação e demostração de Fé sem dúvidas ela tem meu respeito e admiração. Mas desejo apenas ilustrar meu ponto de vista com isto, recorrendo a outras fontes que não a espírita. Aceite quem concordar com ele.

Este tema não é para avaliarmos as religiões, mas sabemos que muitos espíritos trabalham e se evoluem na seara do catolicismo. E não vou julgar a natureza da mensagem deixada, pois ela se refere a um contexto histórico, e de razões de que desconhceço. Citei fatos históricos, que deram origem aos santuarios Marianos de Lurdes e de Fatima, onde muitos puderam expressar ali sua Fé, e alcançar bençãos e curas.

Um grande abraço fraterno a todos, e meus sinceros agradecimentos pelas muitas lições que recebi

Nelson



Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Gigii em 15 de Outubro de 2008, 14:23
Citar
Bernadete fez com seus poucos recursos daquela encarnação algo muito especial para nosso estudo sobre a Fé. Ela testemunhou sua vidência, a "visão da Virgem Maria".  Ela não se corrompeu internamente negando o fato, mesmo diante de muitas e muitas ameaças. Seria mais fácil. Mesmo quando foi inquirida varias e varias vezes, e sua vida transformada, recolhida a um convento. Ela não negou.

Caso idêntico ocorreu com Joana D'Arc... a sua tenacidade foi grande prova de Fé...ou não?
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Diegas em 15 de Outubro de 2008, 17:16
'...vamos considerar a Fé irracional?
Cientificamente não podemos provar a existencia de Deus. Então toda Fé Nele é cientificamente ilógica, e portanto irracional, neste presente momento. Quando for possível provar Sua existencia, então será científicamente lógica e racional. Este é o caminho das Ciencias, e entre elas a Lógica...'

Olá, nelsonmt

Talvez por um exagerado extremismo, tornou-se uma prática adotarmos Deus como referencia ao inalcançavel. Se formos pelo raciocínio de que somente após a Ciência se pronunciar à respeito de determinado assunto para que o mesmo se torne racional ou lógico, então, obrigatoriamente, teremos de aceitar a irracionalidade da existência/sobrevivência espiritual. E, os Espíritos, sejam encarnados ou desencarnados, estão aí por toda a parte, indiferentes e desmentindo essa falta de lógica científica.

Citar
'...Bernadete fez com seus poucos recursos daquela encarnação algo muito especial para nosso estudo sobre a Fé. Ela testemunhou sua vidência, a "visão da Virgem Maria". 


Respeito-o, mas não concorda haver uma certa contradição entre a racionalidade cientifica que nos apresenta e, ao mesmo tempo, vir a acreditar 'fielmente' de que Bernadete viu a 'Virgem Maria' ? Não poderia ter sido a visão de outra entidade ? Não é tempo de tomarmos uma ducha, se possível com ácido para remover com profundidade essas pechas religiosas que impregnam o corpo e a alma ? Olha, a mãe de Jesus, depois de casada com José deixou de ser Virgem. Por que insistir numa virgindade absurda ?  Acaso, a mulher que perde a virgindade deixa de ser pura ou torna-se espiritualmente inferior ? Acredito (tenho fé) ser importante afastarmos de vez esse tipo de mentalidade.

Aprendemos que devemos respeitar as outras Religiões, mas no meu entendimento Catolicismo ou Protestantismo são verrugas criadas do Cristianismo, que proporcionam muitas vantagens e lucros para aqueles que fazem da religião uma profissão ou comércio. Portanto, não as considero como Religiões (com R maiúsculo que significa ligar-se a Deus e para diferenciar das instituições religiosas). Prestam-se mais para confundir do que esclarecer, prender do que libertar. Por isso, da minha preocupação (chatice) em chamar a atenção para esses 'pequeninos detalhes', que desfilam em nossa tela quase sem darmos muita importância.

Naturalmente, que há Espíritos desencarnados ligados ao Catolicismo, e isso, provavelmente, com o intuito também de poderem ter a oportunidade de resgatar a responsabilidade de um pretérito em que semearam dúvidas e dores - de terem fermentado nas mentes invigilantes uma fé irracional (não descarto a possibilidade de ser o nosso caso, aqui e agora).


Abç
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: nelsonmt em 15 de Outubro de 2008, 20:22
Olá amigos do forum

Diegas, boa tarde, realmente sua preocupação é valida.
Concordo com tudo que vc disse, mas meu intuito foi mostrar a aquilo que estava no universo interno de Bernadete. Seu dilema, sua otica interna da questão.
Acho mesmo que não foi a propria Maria, mãe de Jesus que se apresentou, mas não temos confirmação desta hipótese. Se foi ou não foi, como saberemos?
Porem se nehum fio de cabelo cai sem ser da vontade de Deus, então tudo aquilo, está representado nos Santuarios Marianos construidos. Muitos se servem deles para encaminhar suas orações, e devemos respeitar a crença individual de todos não concorda?
Tanto acho que As "Igrejas" se desviaram de seu propósito que sou a favor de modificar a constituição federal, para para que elas paguem imposto de renda.

Mas procurando uma coisa acabei de encontrar outra que pode ajudar a muitos neste tema de estudos: Leonice M. Kaminski da Silva, Mestra em Ciências da Religião- PUC-SP, tem na internet esta obra:

Existe uma inteligência existencial/espiritual?
O debate entre H. Gardner e R. A . Emmons


incluida na Revista de Estudos da Religião - REVER ISSN 1677-1222. sugiro aos amigos sua leitura, onde encontramos a seguinte trecho:

3.5. A Inteligência Espiritual em indivíduos superdotados (excepcionais)
A Inteligência Espiritual é altamente desenvolvida em certas pessoas. Emmons destaca como exemplos Ibn´Arabi, mestre sufi do século XII e S. Teresa de Ávila e S. João da Cruz, ambos místicos do século XVI. Poderiam ser citados exemplos contemporâneos como os de Madre Teresa de Calcutá, Mahatma Gandhi, Papa João XXIII e, no Brasil, da Irmã Dulce ou Chico Xavier.


Trata-se da ciencia estudando a religiosidade. Acho que podemos aproveitar este estudo para nossas argumentações.

Um grande abraço a todos

Nelson

Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Diegas em 16 de Outubro de 2008, 08:08
'...Mas procurando uma coisa acabei de encontrar outra que pode ajudar a muitos neste tema de estudos: Leonice M. Kaminski da Silva, Mestra em Ciências da Religião- PUC-SP, tem na internet esta obra:

Existe uma inteligência existencial/espiritual?
O debate entre H. Gardner e R. A . Emmons


incluida na Revista de Estudos da Religião - REVER ISSN 1677-1222...'

Olá, nelsonmt.

Interessante o estudo, sob este prisma:

Citar
‘...A Inteligência Espiritual seria um antídoto ao intelectualismo agnóstico ou areligioso predominante nos meios acadêmicos, uma vez que abre perspectivas novas na discussão cientifica e no relacionamento entre fé e razão. A investigação sobre o processo de maturação espiritual traz uma contribuição original para o estudo dos processos e o funcionamento do conhecimento humano.

As competências e as habilidades espirituais, sendo faculdades humanas, podem ser adquiridas, cultivadas e encorajadas. Ponderados sob um ângulo educativo, se deveria dizer, segundo Emmons, que o comportamento virtuoso e a maturidade espiritual têm grande potencial na formação de cidadãos produtivos para a sociedade e para a cultura. Para o mundo desumanizado de hoje, a espiritualidade tem elevado coeficiente de desejabilidade, mesmo que sua prática dependa de esforços estratégicos ainda para serem educacionalmente investigados.

Mesmo que a espiritualidade ainda seja negligenciada nas pesquisas científicas, ela pode ser debatida dentro de padrões de rigor e de objetividade, ao menos do mesmo nível exigido pela meio acadêmico quanto às demais formas de inteligência humana. O conceito de Inteligência Espiritual dá condições de cidadania científica à espiritualidade e suscita questões que possibilitam aprofundamento e enriquecimento especialmente estimulante para várias áreas das ciências da religião...’

Mas o que a princípio sugere uma iniciativa louvável....

Citar
'...Para Emmons a Inteligência Espiritual se funda na evolução biogenética do comportamento e dos sistemas neurais. Ele julga haver uma influência genética hereditária nas atitudes religiosas. Gardner já havia demonstrado que as estruturas especificas do cérebro se conectam a diferentes tipos de inteligência, razão porque cada um desses tipos é isolável, como se observa com pacientes com danos cerebrais. Emmons, referindo-se a essa questão, diz que os cientistas já avançaram na investigação das bases neurais da experiência religiosa e mística, seja em seus substratos neurológicos, seja em suas alterações em casos disfuncionais, mas que resta ainda um caminho longo para ser percorrido. O que já se descobriu é assim suficiente para dizer que a Inteligência Espiritual é sustentável à luz desse critério neurofisiológico...’

Desanda numa investigação que se prende à evolução biogenética do comportamento dos sistemas neurais. De onde ele tirou essa idéia de haver uma influência genética hereditária nas atitudes religiosas ?  Por acaso, voce poderia descrever a experiencia que os cientistas produziram à respeito desses substratos neurológicos ou das alterações disfuncionais nas bases neurais ?


Abç


Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Gigii em 16 de Outubro de 2008, 11:29
Nelson e Diegas...estudo interessante,mas que foge um pouco ao tema...

Breve referência ao estudo a que me referia entre a dor e a fé (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5jcmlzdGlhbmlzbW9ob2plLmNvbS5ici9hcnRpZ28ucGhwP2FydGlnb2lkPTM1NTg4)
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: sdelgado em 16 de Outubro de 2008, 15:55
Acredito que sim, aquele que tem realmente a fé naquiilo que está pretendendo, ou querendo, vai conseguir com mais facilidade, pois terá aquela força interior muito mais forte dentro de si.
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Atma em 17 de Outubro de 2008, 13:04
 
A Semente de Mostarda
 
O rapaz abeirou-se do Mentor, mostrando-se evidentemente acanhado, e considerou em tom de pergunta:

- Instrutor, a sua bondade já nos disse, várias vezes, que os ensinamentos de Jesus, o nosso Divino Mestre, estão sempre iluminados para a compreensão do nosso entendimento... Entretanto, às vezes, esbarro com afirmativas d'Ele que me fazem pensar inutilmente, já que não lhes alcanço sentido...

- Dê-me um exemplo - solicitou o interpelado com paciência.

- Disse-nos Jesus que se tivermos fé do tamanho de um grão de mostarda - continuou o jovem consulente - certa montanha, por nossa ordem, transportar-se-a daqui para ali; não crê o senhor que isso é um absurdo em confronto com a realidade?

- Meu amigo - explicou-se o Mentor - Jesus, por falta de comparações e palavras adequadas, legou-nos muitas lições em forma de símbolos e parábolas... Imagino que Nosso Divino Mestre tomou a imagem da montanha, como significado a nossos hábitos e preferências. Muitos defeitos, que ainda nos caracterizam, pesam sobre nós por montes de imperfeições que precisamos remover do mal para o bem...

- Mas - continuou o aprendiz - o senhor concordará que isso é uma observação puramente filosófica; desejo que o senhor me conduza para o domínio dos fatos reais.

O instrutor meditou por alguns instantes em profundo silêncio e rematou:

- Caro amigo, se você pretende observar o poder de um agente pequenino, qual a semente de mostarda, sobre um corpo extenso de dificuldades que o desorienta ou perturba, acenda uma vela pequenina diante da escuridão.

EMMANUEL
(Da Obra “A Semente De Mostarda”, Francisco Cândido Xavier)
 
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Gigii em 17 de Outubro de 2008, 15:43
Poderiamos então concluir Fátima, que a luz que nos ilumina o íntimo, é a fé...qual tocha divina que alumia na escuridão (ignorância) e nos orienta pelo caminho desconhecido do amor...

Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Atma em 17 de Outubro de 2008, 15:49
Oi C'est-moi.

Isso mesmo querida, bem o disse.
Esta a realidade, assim transportamos montanhas, atraves deste agente pequenino e simples!

Paz, saúde e alegria!
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: nelsonmt em 17 de Outubro de 2008, 21:22
Amigos do Forum,

Boa tarde!

Atma, mas uma vez nos surprende com textos que sintetizam grandes idéias. Obrigado.

Gostaria de propor ao grupo este pensamento após este texto:


- Mas - continuou o aprendiz - o senhor concordará que isso é uma observação puramente filosófica; desejo que o senhor me conduza para o domínio dos fatos reais.

O instrutor meditou por alguns instantes em profundo silêncio e rematou:

- Caro amigo, se você pretende observar o poder de um agente pequenino, qual a semente de mostarda, sobre um corpo extenso de dificuldades que o desorienta ou perturba, acenda uma vela pequenina diante da escuridão.

EMMANUEL
(Da Obra “A Semente De Mostarda”, Francisco Cândido Xavier)
 


O conflito existencial (ou mental) das dualidades que nos ocorre: "fatos filosóficos e fatos reais", é campo da lavoura onde semeamos as sementes lançadas po Jesus. Seus frutos são nossos aprendizados.

A semente da mostarda pode ser uma vela ou uma prece, mas é um começo para confiarmos e amarmos o Pai.

Um abraço

Nelson
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Gigii em 17 de Outubro de 2008, 21:26
A semente de mostarda não será a ?
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Atma em 17 de Outubro de 2008, 22:49
Amigos estudiosos da Fé,

Sim,
a semente de mostarda é a Fé, ou a luz que começa a brilhar no fim do túnel da nossa consciência, e que regamos com a força da prece !

Lembram: Jesus dizia: "Homens de pouca fé".
Como querer transportar monstanhas se ainda sequer a conhecemos em suas pequeninas nuances !
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Atma em 17 de Outubro de 2008, 23:14
"E os que estão sobre a pedra,
estes são os que, ouvindo a palavra,
a recebem com alegria; mas, como
não têm raiz, apenas crêem por
algum tempo, e, na época da tentação,
se desviam." - Jesus. (Lucas, 8:13.)


         A palavra “pedra”, entre nós, costuma simbolizar rigidez e impedimento; no entanto, convém não esquecer que Jesus, de vez em quando, a ela recorria para significar a firmeza. Pedro foi chamado pelo Mestre, certa vez, a “rocha viva da fé”.

         O Evangelho de Lucas fala-nos daqueles que estão sobre pedra, os quais receberão a palavra com alegria, mas que, por ausência de raiz, caem, fatalmente, na época das tentações.

         Não são poucos os que estranham essa promessa de tentações, que, aliás, devem ser consideradas como experiências imprescindíveis.

         Na organização doméstica, os pais cuidarão excessivamente dos filhos, em pequeninos, mas a demasia de ternura é imprópria no tempo em que necessitam demonstrar o esforço de si mesmos.

         O chefe de serviço ensinará os auxiliares novos com paciência e, depois, exigirá, com justiça, expressões de trabalho próprio.

         Reconhecemos, assim, pelo apontamento de Lucas, que nas experiências religiosas não é aconselhável repousar alguém sobre a firmeza espiritual dos outros; enquanto o imprevidente descansa em bases estranhas, provavelmente estará tranqüilo, mas, se não possui raízes de segurança em si mesmo, desviar-se-á nas épocas difíceis, com a finalidade de procurar alicerces alheios.

         Tudo convida o homem ao trabalho de seu aperfeiçoamento e iluminação.

        Respeitemos a firmeza de fé, onde ela existir, mas não olvidemos a edificação da nossa, para a vitória estável.


Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Caminho, Verdade e Vida.
Ditado pelo Espírito Emmanuel.

Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Dalmo em 19 de Outubro de 2008, 21:33
o estudo está sendo muito positivo para mim, agora associando ao ser espiritual e psicológico toma maiores proporções ampliando o estudo.Mas o que pensar da vulgarização da fé e até mesmo em relação a mediunidade?  ???
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: nelsonmt em 20 de Outubro de 2008, 01:18
Bordados da Vida,

Quando eu era pequeno minha mãe costurava muito. Eu sentava no chão olhava e perguntava o que ela estava fazendo. Ela me respondia que estava bordando.

Todo dia era mesma pergunta e a mesma resposta. Sentado no chão, abaixo de onde ela estava sentada trabalhando, eu perguntava: _ “Mãe o que a senhora esta fazendo?”

Dizia-lhe que de onde olhava, o que ela fazia me parecia muito estranho e confuso. Era um amontoado de cores e fios de cores diferentes, compridos, curtos, com pontas caindo ... eu não entendia nada.

Ela sorria, olhava para baixo e me gentilmente me explicava:_ “Filho saia e vá brincar um pouco, quando eu terminar o meu trabalho e chamo você e lhe coloco em meu colo. Deixarei que veja meu trabalho da minha posição.”

E eu saia, mas ficava me perguntando: Por que ela usava fios de cores claras e outros escuros? Parecia que tudo estava embaraçado e desordenado... será que ela sabia o que estava fazendo? Por que tanto nós e pontos? Por que não tinha uma forma definida? E por que demorava tanto para fazer e acabar aquilo?

Um dia eu estava brincando no quintal e ela me chamou: _”Filho entre aqui e sente no meu colo...”

Eu me sentei no colo dela e me surpreendi ao ver o bordado. Não podia crer. Lá do chão me parecia tão confuso! E lá de cima era uma paisagem linda, maravilhosa!

Então minha mãe me disse:

_”Filho debaixo para cima tudo parecia confuso e desordenado, por que você não viu que na parte de cima havia um belo desenho....

--- Mas agora sentado na minha posição, olhando o bordado, você sabe o que eu estava fazendo.”

Muitas vezes ao longo dos anos eu tenho olhado para o Céu e dito:
_”Pai o que estás fazendo?”
Ele parece responder_
_”Estou bordando a sua vida filho...”

Eu continuo perguntando:
_”Mas esta tudo tão confuso, tudo tão desordenado. Há muitos nós, fatos ruins que não terminam, e coisas boas que passam rápido. Há fios tão escuros...! Por que não são mais brilhantes?”

Parece que ouço o Pai a dizer:
_”Meu filho ocupe-se com seu trabalho, descontraia, voce já sabe que estamos bordando juntos... faça a sua parte para termos um  avesso perfeito... mas confie em mim, que eu é que seguirei o desenho. Eu farei o meu trabalho. Um dia, quando terminarmos, eu colocarei você em meu colo , e vai ver o plano de sua vida da minha posição.”

Às vezes não entendemos o que está acontecendo em nossas vidas. As coisas estão confusas, não se encaixam e parece que nada dá certo...
È que estamos vendo a vida do lado avesso. Do outro lado Deus está bordando.
Que Deus faça para sua vida um lindo bordado...  (*)



Mas podemos perceber que quando olhamos do avesso e “desentendemos o desenho”, é por que nossas expectativas sobre o seu desenvolvimento ou sua continuidade nos frustrou. Isto ocorre sempre. Nossa vida não caminhou para onde queríamos, e aí ocorre as oportunidades de transformação espiritual, e de fortalecer a nossa Fé, o sentimento de confiança em Deus, mantendo-nos em harmonia. Isto não significa dizer que ficaremos apáticos e sim em harmonia com o tempo de mudanças. Não sofrer ao ponto do desequilibrio, com as mudanças é prova de amadurecimento espiritual.

No livro “Quem mexeu no meu queijo?” (Spencer Johnson), na pg 77, relata este momento:


“O Manuscrito na Parede”

A mudança ocorre. Continuam a Mexer no Queijo.

Antecipe a mudança. Prepare-se para o caso do Queijo não estar no lugar.

Monitore a Mudança. Cheire o queijo com freqüência para saber quando ele está ficando velho.

Adapte-se rapidamente à mudança. Quanto mais rápido você se esquece do velho queijo, mais rápido pode saborear um novo.

Aprecie a mudança. Sinta o gosto da aventura e do novo queijo.

Esteja preparado para mudar rapidamente muitas vezes. Continuam mexendo no queijo.


Amigos do Fórum, Jesus deixou a mensagem que é difícil “entrar no reino do céu”, mas não é impossível. Trouxe-lhes  este textos “leigos”, pois o ensinamento esta difundido (para quem não conhece a história do queijo leia o livro), e nos colocando tambem a questão sobre a mesa:
Confiar ou não confiar?
Eis a questão!
Se vc confia 50 % é por que você crê, e está experimentando a crença, o processo de viver com resignação e luta.. e algumas dúvidas. É um grande passo.
Se confia 100% você tem Fé, e ama a vida, e a Deus, não tem dúvidas, ou sabe trabalhar com elas de forma a não se abalar com elas.
.

A DE decifra os ensinamentos de Jesus, porem é preciso absorver os ensinamentos... leva algum tempo, mas vale a pena.

Obrigado novamente, mas não pude deixar de transcrever o texto do Bordado (*), cujo autor é desconhecido, e me foi enviado em pps. Me comoveu.

Um abraço a todos.

Nelson
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: s em 20 de Outubro de 2008, 02:39
Olá Nelson.
Jesus ensinava ao povo e aos apóstolos através de estórias para que lhe compreendessem, estórias como a do bordado, a do queijo, e das botas vermelhas. Ainda é a melhor metodologia utilizada e que surte resultados positivos.
Quando olhamos de baixo não temos toda visão da planície mas se subirmos ao cume da montanha  estaremos acima da neblina que nos embaça a visão e poderemos ver o todo.


 
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: nelsonmt em 21 de Outubro de 2008, 01:10
Olá Dalmo, este texto ficou grande, me desculpe. A Fé não pode ser vulgar, ela é uma semente que plantamos e desenvolvemos em vidas. Nada se perde tudo se aproveita. Quem se entrega às receitas do "Segredo", ou seja o que for, está lá plantando. Abaixo transcrrevo trechos deste Pastor e suas reflexões sobre a Fé. São trechos do primeiro e segundo capítulo. Suas reflexões são uteis, e podemos agrega-las a DE, com sua visão abrangente do propósito da vida.
Um abraço a todos do fórum

Nelson


Pensamentos Energéticos

Pastor Robert Shuller 1993 - Editora Nova Era / Record

Você é um computador capaz de

Pensar!
Julgar!
Escolher!
Decidir,
Sentir!

Esse “computador” é a única criatura capaz de tomar a decisão de amar e ser amado.
É você! E é uma criatura divina – uma Alma Eterna.
Um Pensador Energético. Um criador através do pensamento.
É para isto que vc foi feito.

Pensamento Positivo é Fé.
Pensamento  do Possível, é a Fé concentrada em determinado objetivo.
Pensamento Energético, é a Fé concentrada e realizada através da força de vontade

Fé + Concentração + Persistência = Sucesso.

...quarenta anos mais tarde eu definiria pensamento positivo como Fé. Pensamento positivo é só isto – e isto é quase tudo. “Fé” é uma palavra bíblica. Fé é uma palavra religiosa. Por outro lado “Pensamento Positivo” define o mesmo comportamento humano essencial em termos secularizados e destituídos de religiosidade.

E o pensamento positivo iria torna-se o Pensamento do Possível. Eu estava convencido de ter uma forte mensagem a transmitir a pessoas que não tinham religião e jamais iam à igreja. Eram essas pessoas com as quais eu desejava partilhar a minha Fé positiva. Não queria “convertê-las; queria apenas “ajudá-las”. E o meu otimismo e as emoções positivas que experimentava diariamente eram tão importantes em minha vida que eu desejava partilhar essa espécie de “filosofia” ou “fé” ou “relação com Cristo” com pessoas que nunca haviam adotado esse estilo de vida.

Assim simplesmente desejava construir uma excelente igreja e resolvi dedicar quarenta anos de minha vida a esse objetivo. Literalmente e honestamente, acreditava que levaria quarenta anos para atingir minha meta. Tornei-me um pensador de possibilidades. Passei a concentrar o meu poder de Pensador Positivo na tarefa de descobrir o meu potencial como indivíduo e, em seguida, os meios de atingir um objetivo aparentemente impossível.
Imaginei dez lugares onde poderia transmitir a minha mensagem e construir uma igreja. Pensei em todas as maneiras possíveis de construir algo a partir do nada.
Praticamente não fiz outra coisa nos últimos quarenta anos. Dei a isto, e ainda dou, o nome de Pensamento do Possível.

Hoje digo que certas pessoas fracassam por não terem Fé. Outras fracassam por deixarem de concentrar essa Fé, e outras por deixarem de persistir nesta Fé dia após dia, até conseguirem alcançar seus desejos.
A Fé estimula o sucesso.
A esperança ajuda o sucesso.
O amor santifica o sucesso.

Muitas pessoas que adotam a atitude de pensar positivamente têm a capacidade de imaginar uma variedade tão grande de visões e sonhos que facilmente se distraem, deixando de se concentrar naquela paixão e finalidade mais importante de todas – a vocação que Deus lhe deu.

Antes que eu fale da substancia e da estratégia do Pensamento energético, deixe-me falar do que é mais importante, ou seja, do espírito que deve dirigir o Pensamento Energético:

Pensamento Energético – Não é um espírito egoísta de “controle” – ou de “poder” ou de “propriedade”.

Controle: realmente buscamos o controle. Ele se torna essencial sempre que devemos prestar contas e ser pessoalmente responsabilizados por nossa conduta. Assim buscamos o controle para minimizar o desperdício, maximizar a produtividade e exercer a responsabilidade pessoal, aceitando o fato de sermos pessoalmente responsáveis. Em um sistema não coletivista, se chama isto de administração criativa.

Propriedade: desejamos e buscamos a propriedade como um meio de maximizar nossas oportunidades de liberdade pessoal de partilhar e oferecer nosso talento e capacidades para a realização de empreendimentos comunitários criativos.

Poder: O Pensamento Energético não é um modo de pensar arrogante, e sim auto confiante. Ele sabe que não conhece todas as respostas, que existem outras pessoas mais brilhantes, mais competentes, com melhores conexões e mais atualizadas em áreas de conhecimento avançado. Ele acredita realmente que pode participar do ato de influenciar o mundo.

Arrogância: pensar que se sabe tudo – não faz parte do Pensamento Energético, que está pronto e disposto a mudar de opinião e alterar o seu curso diante da realidade.
É pensamento realista, mesmo quando abre a imaginação ao poder da fantasia criativa. O Pensamento Energético tem raízes na integridade, mas é suficiente humilde para encarar honestamente a realidade e realizar mudanças rápidas, inteligentes e sensatas.

O Pensamento Energético é solicitude: não é egocêntrico, interesseiro nem procura o benefício ou enaltecimento próprio. O Pensador Energético sabe, por intuição, instinto ou inteligência, que só alcançará a sua felicidade se genuinamente trouxer estímulo a outras pessoas.

O Pensamento Energético não é ingênuo. Em vez disso, adota o hábito da crítica constritiva. Simplesmente dizer que “tudo vai ser maravilhoso e fantástico” e deixar de ver a realidade prática não é inteligente. E o Pensamento Energético não conservará o seu poder durante muito tempo se não for inteligente. ... Mas os Pensadores Energéticos vêem o conceptual e o pragmático como complementares – não como conflitantes. ... O Pensamento Energético encara as contradições como boas oportunidades de criar meios termos.

O Pensamento Energético não é um modo super otimista de pensar. Pelo contrário, está sempre disposto a enfrentar problemas. Eis por que os Pensadores Energéticos se tornam grandes realizadores. Trata-se de uma extensão do fato de que não são ingênuos, e sim sensata e maravilhosamente críticos. ... Quando Deus  criou o cérebro humano, incluiu nele a capacidade crítica construtiva. É visível a diferença entre um crítico que pensa negativamente e outro que pensa de maneira positiva.
Os problemas fortalecem os Pensadores energéticos. Os desafios os conduzem ao sucesso, não ao fracasso. Diante da realidade, eles adotam o pensamento positivo:

_“Eu mesmo criei estes problemas.”
_”Tomei decisões que provocaram a situação em que me encontro hoje. Por isso estou encarando problemas.
_”Não culpo ninguém, a não ser eu mesmo. Isto significa que não me zango, não sou cínico, nem me alimentos suspeitas.”
_”Assumo responsabilidade pelos problemas.”
_”Provoquei-os e vou resolvê-los.”
_Continuo a acreditar que todo obstáculo é uma oportunidade. Se aprender. De crescer. Dê ser corrigido ou protegido contra novos erros. Portanto tudo isto é bom!”
_”Não me sinto desanimado e sim motivado pelo novo desafio”.

Os Pensadores energéticos acreditam que todo problema encontra, em algum lugar, sua devida solução.

Toda montanha pode ser removida. Talvez não desapareça, mas posso mudar o meu modo de ver a montanha e passar a encará-la como uma oportunidade. Então, se minha percepção do problema indica que ele é menos negativo, se passo a concebê-lo como uma possibilidade, a montanha realmente mudou de lugar para mim! Mudou de negativa para positiva. Por isto é que Jesus ensinava uma grande verdade quando disse: _”Se tiveres Fé do tamanho de um grão de mostarda, direis a esta montanha: Transfere-te daqui para lá, ... e ela se transferirá, pois nada te será impossível.” (Mateus 17:20)

O Pensamento Energético não é curto de idéias. Tem a mente aberta. É amplo. Aprendeu a ser suficientemente amplo para incluir Deus. Pensadores energéticos são pessoas que aprendem a arte de assumir compromissos com cuidado, ousadia e fervor. ... pensam de forma transcultural, transreligiosa transracial, ... mas com um conjunto de crenças pessoais que obedecem aberta, honesta e francamente.

É tão possível agir de modo a gerar certa maneira de pensar e sentir quanto sentir de modo a gerar certa maneira de agir. .... Pensar energeticamente é agir como se já fossemos aquilo que gostarímos de ser! O pensamento energético vê o lado bom, o humor da vida.
[/i]

Se voce leu até aqui, então posso dizer agora que toda esta determinação reconheço nas vidas de grandes espíritas de nosso tempo, como Xico Chavier, Divaldo e tantos outros que encontraram sua missão. Caso ainda não a tenha este pode ser sua primeira meta a atingir com seu pensamento energético.

outro abraço

Nelson





Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Atma em 21 de Outubro de 2008, 20:23
Fé na Ação.

A natureza está em constante e plena oração e os estudiosos dela sabem disso. Os reinos em profusão em toda Terra recebem das inteligências maiores elementos espirituais, cujo valor escapa à mente humana, mas, delas podem desfrutar quando conhecem seu trabalho e respeitam as leis naturais.

Entre em sintonia com os reinos da ordem natural do Universo, que delas reveberá vida, em todas e para todas as suas necessidades. Como exemplo, buscamos o oxigênio e, principalmente, o nitrogênio, que existem em abundância nas cidades da natureza porque Deus é Deus de fartura; no entanto, espera que aprendamos como buscar nas fontes de vida, a própria vida.

Outras portas de vida existem, nas quais devemos bater, em busca de harmonia, como os livros ricos de detalhes, de como vicer melhor. E dessas vertentes, desce aos homens, pela mediunidade, a Grande Luz. À espera de que os homens se moralizem, conhecendo a verdade, porque a libertação das paixões inferiores dá vazão à sabedoria espiritual.

As vertentes da verdade mencionadas sempre usam os canais da fé, força divina que a tudo transforma, como deu prova disso Nosso Senhor Jesus Cristo. A fé com amor é luz que nunca se apaga no coração; procure ler os livros espíritas, mas igualmente colocar em prática os conceitos por eles demonstrados, porque tudo lhe foi oferecido, estando à sua disposição, ao seu redor, dependendo de como buscar, de como respirar o que Deus lhe oferece. Em um simples copo de água pode você beber saúde, beber vida, beber ânimo, como também tomar amor em forma visível e invisível.

O conhecedor das coisas espirituais é consciente dessas verdades. A fé é fonte de vida. Tudo que é feito com fé mostra a perfeição em todos os seus contornos. Quando alguma coisa é feita com alegria, ela mostra o que se deve realizar com mais perfeição. O que se faz com amor entra na verdadeira harmonia, por mostrar a vida com mais eficiência.

Não deixe que seus pensamentos se transformem em idéias sem um traço de concordância porque eles, em ordem, irradiam progresso na luz do bem. Policie a sua fala, para que suas palavras sejam melodias que penetra nos ouvidos dos outros, levando a mensagem do bem, levantando ânimo e mostrando esperança para os que sofrem de todos os males, onde a ignorância se encontra visível.

Jesus usou o verbo inflamado de luz para modificar os destinos humanos e da sua fala nada se perdeu: ela se encontra gravada igualmente no éter cósmico, de onde a qualquer hora pode ser útil a própria ciência, repetindo para os homens a filosofia de vida que o Mestre trouxe para a Terra. Essa fala tudo restabelecerá, de conformidade com a elevação das criaturas. Todos irão ouvir a verdade, sem um encapamento das trevas, porém, necessário se faz que preparemos os corações.

Nas regiões de luz, os agentes da vida ouvem, sempre que é necessário ouvir, a voz do Mestre, para que se possa trazer a cada um a verdade mais livre. Para que tenha fé, busque primeiro se moralizar, ouvindo os conselhos do evangelho de vida, para que a sua vida se alinhe à vida do Cristo. Abre as portas do seu coração, para que o Senhor apareça na sua intimidade, lhe mostrando o que deve fazer da sua existência ante o tempo que passa. A fé sem obras é informação de vida sem vida.

Jesus mostrou primeiro as obras do amor e sustentou a fé divina, realizando muitos fenômenos humanos, em nome do Pai de Amor. Quem tem fé e tem esperança, compreende que existe a felicidade para todas as criaturas. Trabalhe dentro de você e corrija o que tem por fazer no seu tempo de emoções, que nunca faltará ajuda da grandeza maior.

Kahena/Jõao Nunes Maia.
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Gigii em 22 de Outubro de 2008, 08:55
Companheiros,

Obrigada por partilharem destes textos maravilhosos que nos convidam à reflexão,e à mudança interior.

Em resumo:

"A fé com amor é luz que nunca se apaga no coração."


Gostaria de pedir aos companheiros que ao colocarem textos expusessem apenas citações essenciais, para que estes não ficassem tão longos e assim auxiliar os novos foristas a acompanhar o estudo.

Já vamos conhecendo a teoria...e na prática, que momentos já foram vivenciando em que sentiram que a Fé interior lhes mudou a vida?
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: glauci em 28 de Outubro de 2008, 19:35
Boa tarde a tds.
Acho q ter fé, é ser fiel a Deus, aos designos do nosso Criador.
Muito difícil em tempos ruins como o que vivemos, sempre q vejo algum fato muito triste, acho q minha fé, vai embora.
Então não tenho fé, apesar de conhecer e estudar a doutrina, não fé, acho q isso é não confiar em Deus.
Me recrimino muito por isso, sofro e não consigo mudar, quem sabe um dia?
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Terezinha em 30 de Outubro de 2008, 23:36

P'la Equipa Fórum Espírita:
Neste mês de Outubro o Fórum Espírita completa 6 anos de existência. Considerando que os diversos indicadores estatísticos do Fórum têm apresentado um grande crescimento nos últimos meses, pretende-se proporcionar debates temáticos mensais, para além dos tópicos já habituais.

Todos os meses haverá um novo tema para exposição e estudo, preparado por um membro do Fórum Espírita.

Será um formato idêntico ao de uma palestra, em que o expositor apresenta o tema e depois fomenta e modera o debate, mas com as vantagens inerentes a um fórum (comunicação assíncrona, registo, preparação, recursos, consulta e partilha).

Pretende-se assim fomentar o estudo sério e sistematizado, gerando mais conhecimento, através da troca de ideias concisas e sustentadas, acessível com recursos pedagógicos e síntese das participações. Esta metodologia permite, em simultâneo, traduzir-se numa fonte de informação útil para a elaboração de palestras, seminários e outros estudos.

Por isso é importante que as participações sejam efectuadas com mensagens relevantes e enquadradas no estudo em causa, e estar em conformidade com as regras do Fórum Espírita (  ver aqui (http://www.forumespirita.net/fe/index.php?page=6) )
Bons estudos!



Apresentação:
[youtube=650,526]Bmuw3-BsxCw[/youtube]
Encontra-se em anexo o PowerPoint que originou este vídeo.

Resumo:
Evangelho Segundo o Espiritismo, de Allan Kardec, Cap.XIX

A Fé transporta montanhas

"1. Quando ele veio ao encontro do povo, um homem se lhe aproximou e, lançando-se de joelhos a seus pés, disse: Senhor, tem piedade do meu filho, que é lunático e sofre muito, pois cai muitas vezes no fogo e muitas vezes na água. Apresentei-o aos teus discípulos, mas eles não o puderam curar. Jesus respondeu. dizendo: Ó raça incrédula e depravada, até quando estarei convosco? Até quando vos sofrerei? Trazei-me aqui esse menino. - E tendo Jesus ameaçado o demônio, este saiu do menino, que no mesmo instante ficou são. Os discípulos vieram então ter com Jesus em particular e lhe perguntaram: Por que não pudemos nós outros expulsar esse demônio? - Respondeu-lhes
Jesus: Por causa da vossa incredulidade. Pois em verdade vos digo, se tivésseis a fé
do tamanho de um grão de mostarda, diríeis a esta montanha: Transporta-te daí para ali e ela se transportaria, e nada vos seria impossível. (S. MATEUS, cap. XVII, vv. 14 a 20.)"

Na análise a esta passagem do evangelho, que se reporta ao poder da Fé, Allan Kardec esclarece que as "montanhas" a que Jesus se refere são os obstáculos, os problemas que surgem no caminho.

Principais pontos de reflexão:
Sucintamente, neste capítulo do ESE, podemos extrair algumas definições/reflexões sobre a Fé:

- é a "confiança que se tem na realização de uma coisa, a certeza de atingir determinado fim."

- a "fé sincera e verdadeira é sempre calma"

- "a verdadeira fé se conjuga à humildade; aquele que a possui deposita mais confiança em Deus do que em si próprio"

- "do ponto de vista religioso, a fé consiste na crença em dogmas"

- "para ser proveitosa, a fé tem de ser ativa; não deve entorpecer-se"

- "no homem, a fé é o sentimento inato de seus destinos futuros; é a consciência que
ele tem das faculdades imensas depositadas em gérmen no seu íntimo"


Questões para debate:
Assim, para iniciarmos um debate sobre o tema, levantaria as seguintes questões:

1 - O que é a Fé?
2 - Podemos distinguir Fé religiosa (cega) de Fé raciocionada?
3 - A Fé é humana e/ou divina?
4 - Pode a Fé ser passiva?

Sites relacionados:
Sobre Razão e Fé:
http://www.forumespirita.net/fe/index.php/topic,8141.msg29330/topicseen.html#msg29330

http://www.forumespirita.net/fe/index.php/topic,8584.msg30776/topicseen.html#msg30776

Coloco também em análise este video:
http://www.youtube.com/watch?v=_qOoMCw1PSc
a fim de questionar que ligação existe entre a Fé e as "curas mediúnicas".

Bibliografia relacionada:
O Evangelho Segundo o Espiritismo
Toda a a restante Codificação Espírita disponível para download aqui:
http://www.forumespirita.net/fe/index.php?action=tpmod;dl=cat3
A Jornada de Amor, antologia mediúnica, Edições Cordis



Visto que o tema é vasto, proponho que se comece por definir o que é a Fé, na perspectiva do ser humano e do espírito.
Será que há diferenças?
Existe sim diferença entre a fé humana e  fé Divina, no texto do Evangelho citado acima Jesus é muito claro quando nos coloca a ausência de confiança que os discipulos depositavam  em si mesmo ,aqui está denotada a  fé humana que é a confiança  em ser capaz de ser o agente da ação; já a fé divina ela é proporcional a evolução moral do espírito encarnado ou não , a medida que evoluimos somos mais capazes de  compreender sem fanatismo esse auxília Divino que não nos falta nunca ou seja é a Fé em Deus.
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Atma em 31 de Outubro de 2008, 15:30
Prece pela FÉ.

Senhor! Cuida de nossa fé!
É de se notar a nossa cegueira, no tocante à lei, e o nosso sono, concernente à vida. Não permitas que andemos sem rumo, Mestre de incomparável raciocínio! Ajuda-nos a sentir, nas entranhas da vida, o amor de Deus e a caridade dos Céus. Ajusta o nosso caráter, Senhor, mesmo nos burburinhos dos tropeços. Permita que o nosso ódio se consubstancie em amor, a vingança em perdão, a discórdia, em amizade, a inércia, em trabalho.

Deixa que se cumpra em nós a sentença luminar: Não façais aos outros aquilo que não quiserdes para vós mesmos. E, pela Tua magnânima misericórdia, esperamos a paz. Eis que lutamos pela aquisição, de uma virtude que consideramos mãe da alegria e partícipe da vida. Esse estado d'alma que chamamos de ... Fé.

Repete, Senhor, a cena do cego de Jericó, pois somos Bartimeus andantes, com notícias do Cristo à nossa procura. E antes de enxergarmos a natureza em profusão, e as leis se cumprirem na exigência da vida, permita que ouçamos a sua voz, nestes termos: Recupera a tua vista, a tua fé te salvou. Sabemos que a Ciência sem fé, é fria; a Filosofia sem fé, é fraca; e a Religião deixa de existir, sem a fé. E ainda mais: quem já foi tocado pela fé, mesmo que seja do tamanho de uma minúscula semente, notará essa força vigorante, em todas as dimensões do saber.

Ninguém consegue viver sem fé. Não há conquista sem fé, como não pode existir fé sem trabalho operante nos roteiros do bem comum. Quanto mais fé em um povo, mais a pátria se eleva. Quanto mais fé em um lar, mais a família se ilumina, nutrindo-se do amor verdadeiro.

Senhor, permite que o ambiente se faça para nós outros, para que possamos desenvolver a fé, de maneira a atingirmos a confiança pura em Deus e em nós, na cinemática que a vida espera de todos.

Não queremos pedir o que não merecemos, mas que nos ajudes a conquistar o que temos direito, pela lei do trabalho, do esforço e da certeza. Retirar-nos os problemas, as lutas e os sacrifícios? Não, Senhor! Que pela fé nos revistamos de coragem divina, pela qual possamos lutar dignamente, sofrer sem desespero e sacrificar nossas paixões inferiores para que tudo isso se multiplique em paz.

Senhor! Cuida de nossa fé por nosso intermédio, e abençoa nossos esforços pelo bem que pretendamos fazer. E que as lutas sejam, para todos nós, um clima de alegria
diário. Se não é muito, pedimos-Te a cura dos nossos males morais, materiais e espirituais, e que possamos fazer bom uso da saúde, quando a recebemos de Tuas mãos.

Os recursos da nossa felicidade existem em nós, bem o sabemos, e muito mais, em Ti. No entanto, queremos que nos abra os olhos para encontrar-te, encontrando-nos. Recupera a nossa vista e dize, na profundeza de nosso ser: A tua fé te salvou. E nós, tomados de felicidade, vendo e sentindo todas as leis que palpitam no universo, responderemos:

-Obrigado, Jesus!

(Lucas - 18:12)
Miramez-João Nunes Maia.
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Terezinha em 31 de Outubro de 2008, 18:07
Atma! que Deus continue iluminando tua sensibilidade. nos envia mais prece como essa do Miramez. Foi um banho de luz. Que DEUS te abençoe.
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Atma em 01 de Novembro de 2008, 00:26
OI Terezinha.

Assim se Deus permitir, fechamos os estudos da Fé, com este banho de luz Divina.
Obrigada pelo carinho.

Paz, saúde e alegria!

Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: s em 01 de Novembro de 2008, 03:01
[Já vamos conhecendo a teoria...e na prática, que momentos já foram vivenciando em que sentiram que a Fé interior lhes mudou a vida?
[/quote]
Em um tempo de muitas dificuldades  e conflitos em minha vida, eu orava,sempre com muita fé, pedia  ajuda aos céus, eu sentia que Deus tinha  algo de  bom reservado pra mim.Não pderia ser, que fosse uma vida inteira só de sofrimento.E comtemplando o céu numa noite clara de verão,céu salpicado de estrelas,pedi que me desse um sinal pra que eu continuasse na luta com fé.
Em uma outra noite,pedi piedade ajuda força,e continuei fitando as estrelas, eu olhei para duas estrelas juntas.Incrivel!!! elas foram deslocando-se lentamente em direção oposta, uma para o lado direito e a outra para o lado esquerdo da aboboda celeste. Percebi que não eram etrelas cadentes, pois, elas não se desitegraram.Foram cada uma para seu lado em unísono,na mesma lentidão até sumirem ao mesmo tempo na linha do horizonte.Meu coração vibrava com o tamanho da fé da felicidade que senti naquele momento e apartir dali tudo começou a mudar para melhor.
 Deus existe!eu estou nele como ele está e mim e em vc.
Muita paz.
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Atma em 01 de Novembro de 2008, 09:52
OI Séforah,

São os prodígios da fé.
Busquemos sustentá-las com todo o nosso coração, recordando sempre as palavras do Mestre.
A cada enfermo que seu Divino Amor levantava e restaurava nos caminhos do mundo: “ ELE dizia - "a tua fé te curou”.

Lições que jamais serão esquecidas!

Muita luz, paz e harmonia, para Vc.
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: s em 01 de Novembro de 2008, 14:38
OI Séforah,

São os prodígios da fé.
Busquemos sustentá-las com todo o nosso coração, recordando sempre as palavras do Mestre.
A cada enfermo que seu Divino Amor levantava e restaurava nos caminhos do mundo: “ ELE dizia - "a tua fé te curou”.

Lições que jamais serão esquecidas!

Muita luz, paz e harmonia, para Vc.


Com certeza se  Ele estivesse aqui em forma física, Eu ouviria da sua mansa voz" A tua fé te salvou , vá, siga teu caminho.Porém não peques mais."
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Gigii em 02 de Novembro de 2008, 10:20
Obrigada amigos pela colaboração neste estudo, e assim em jeito de conclusão, uso as palavras de um amigo:

"Primeiro o que a fé não é? Fé não é acreditar em algum, livro, religião, lider, formador de opinião, ciencia ou evento da natureza. Isto é uma crença racional que apenas leva a crenças racionais, sujeitas a alegrias e tristezas, euforias e decepções sem fim. Esta crença é o que denominamos de conhecimento. Acredita-se no que se conhece e portanto quem desconhece algo, não pode crer no que desconhece.

Fé é algo completamente diferente e bem mais profundo.
Fé é um sentimento de absoluta liberdade e felicidade.
É a total confiança em Deus ou no universo.
É a consciencia de que nada e nem ninguem pode nos fazer qualquer mal, ferir, abalar ou destruir.
É a consciencia de que tudo é vida e é vivo e sentir esta vida do universo em nos.
É a entrega confiante, sem qualquer restrição, ao Pai, fazendo-lhe a vontade com alegria.
É a consciencia de que somos e sempre seremos espiritos..."
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: s em 03 de Novembro de 2008, 21:16
Obrigada amigos pela colaboração neste estudo, e assim em jeito de conclusão, uso as palavras de um amigo:

"Primeiro o que a fé não é? Fé não é acreditar em algum, livro, religião, lider, formador de opinião, ciencia ou evento da natureza. Isto é uma crença racional que apenas leva a crenças racionais, sujeitas a alegrias e tristezas, euforias e decepções sem fim. Esta crença é o que denominamos de conhecimento. Acredita-se no que se conhece e portanto quem desconhece algo, não pode crer no que desconhece.

Fé é algo completamente diferente e bem mais profundo.
Fé é um sentimento de absoluta liberdade e felicidade.
É a total confiança em Deus ou no universo.
É a consciencia de que nada e nem ninguem pode nos fazer qualquer mal, ferir, abalar ou destruir.
É a consciencia de que tudo é vida e é vivo e sentir esta vida do universo em nos.
É a entrega confiante, sem qualquer restrição, ao Pai, fazendo-lhe a vontade com alegria.
É a consciencia de que somos e sempre seremos espiritos..."


Fé é a plena convicção da Existência de Deus, em alguns é uma chispa que acende como uma fogueira quando houve a palavra DEUS, a fé já está pronta, porém, aqueles que não a têm nessa existência, com certeza em outra terá despertada no seu ser.


Parabéns pela conclusão. ;D
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: jose vicente em 07 de Novembro de 2008, 17:25
[q
uote author=Diegas link=topic=9701.msg32427#msg32427 date=1222890409]
A fé é humana ou divina, conforme o homem aplica suas faculdades à satisfação das
necessidades terrenas, ou das suas aspirações celestiais e futuras.(...) Repito: a fé é humana e divina. Se todos os encarnados se achassem bem persuadidos
da força que em si trazem, e se quisessem pôr a vontade a serviço dessa força, seriam capazes de realizar o a que, até hoje, eles chamaram prodígios e que, no entanto, não passa de um desenvolvimento das faculdades humanas. Um Espírito Protetor. (Paris, l863.)

Olá, Carlos Ribeiro.

Como havia comentado, cada um tem a sua própria Fé. Não foi questionado o que poderíamos encontrar nos livros espíritas. E, se analisarmos bem o que nos escreve o 'Espirito protetor', perceberemos que não vai muito além do meu modo de raciocinar, principalmente quando afirma que 'A fé é humana ou divina, conforme o homem aplica as suas faculdades...', ou seja, a Fé encontra-se no homem, que pode acreditar nas coisas mundanas e/ou divinas.

Ou será que Deus tem Fé ? Ou um animal ?

Enfim, o mentor poderia até dar-nos uma visão totalmente diferenciada desta, afinal cada um tem a sua, e ela estará de acordo com o grau de entendimento individual. Se viesse aqui um ateu dizer que não tem Fé em nada, o que poderia argumentar ? Talvez, respondesse que a Fé é como uma digital estampada nos dedos espirituais, revelando os traços evolutivo.

a fe ela eziste em nos ,nos estamos desenvolvendo a pouco a pouco como a planta vai cescendo não podemos ter a fe que tem um chico xavie  no momento , mais no futuro ha termos
Abç
[/quote]
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Zavi em 02 de Fevereiro de 2009, 10:44
Olá amigos

Pode parecer estranho, mas neste fórum me ocorreu algo que nunca antes havia acontecido... Lembrei-me de Jesus e de S. Paulo pregando nas sinagogas, debatendo e esclarecendo... e eles continuam a conversar conosco. Estou aprendendo muito, e obrigado a todos por isso.

Jesus é Mestre, e seus ensinamentos não são dogmáticos, e sim um convite. Não são ordens a seguir, e sim instruções cujo objetivo é a Paz Interior. Livre arbítrio são opções diante de uma encruzilhada na vida de cada um. Na DE convivemos lado como irmãos onde aprendemos observando, e então (para aqueles que estudam) comprovando os manuais.

Reconheço que a dor é real. Sofrer porem diante dos ensinamentos é reconhecer nossa natureza inferior, nossos apegos a comportamentos, pensamentos e emoções. Hábitos.
Sofrer é descobrir a dificuldade da mudança, reconhecendo nossa inferioridade espiritual.
Porem temos o Livre Arbítrio. Posso deliberadamente escolher, "não o mais fácil, porem o correto, o que é certo... Não é nossa índole interior e sim nossas escolhas é que nos fazem diferentes" (adaptado de JK Rolling - Dumbledore para Harry Poter - 6 livro).

Assim aqueles cansados do mesmo resultado de suas ações, e inspirados a seguir os ensinamentos do Cristo, farão conscientemente a opção de burilar-se, para revelar o diamante que vive em seu interior. Não é preciso ter Fé. Faça um experimento científico, como S.Tomé. Avalie seu interior e os resultados exteriores. Faça mais alguns testes, mesmo pequenas mudanças produzem grandes resultados. Animado com seus resultados estará estabelecendo para si uma Crença. Como ela é estabelecida pela observação, prática e estudo da DE, moldada em termos racionais por Kardec, podemos classificá-la como Crença Racional.

Na Índia, seguindo a filosofia Védica, estaríamos diante de símbolos, ricos de mitos universais do conflito humano e da divindade - doutrina cuja lógica interna, proporciona ainda a evolução de muitos espíritos. Aqui no ocidente chamada de "Crença mística". A cada um o que lhe for mais conveniente, para atingir seu caminho de amadurecimento espiritual.

Os primeiros passos são sempre débeis e inseguros, porem a cada proposta de mudança, a cada conflito interno, colhemos vitórias e derrotas contra os velhos hábitos. Porem aprendemos sempre, mesmo com as derrotas. Elas tornam a vitória mais próxima. Sofrer é o conflito de aprender alguma coisa que não sei. Se já aprendi o necessário, deixo de sofrer, pois agora já sei fazer o que é preciso. Para colaborar conosco em nossas intenções sinceras, surgem em nosso caminho muitas oportunidades de servir. Lembre-se: "É dando que se recebe". Faremos bônus hora, e os acumularemos, para usufruí-los conforme nossa necessidade. Mas isto é ainda uma Crença Racional.

Um dia, numa encarnação, e pode ser nesta, ou noutro plano, nosso espírito entenderá, e depois compreenderá como uma verdade profunda que o Amadurecimento Espiritual, proposto por Jesus, é uma proposta de eterna mudança - para melhor - de nós mesmos.
Que servir, e pelo serviço assumir responsabilidades e compromissos não é um fardo, e sim uma benção. Que aprender não é obrigação e sim um desejo nosso. Ao reconhecermos em nós ainda os instintos primitivos, a dor já não será importante, pois saberemos o que fazer: mudar, estudar, e trabalhar servindo a obra de Jesus em qualquer dimensão.

A Crença Racional ainda existirá em nós como espíritos. A Fé é o dom de fazer o muito com o pouco. A multiplicação dos pães... andar sobre as águas... 100 anos sem reclamar... aceitar feliz uma encarnação difícil... mutilado... sem recursos ... poucas oportunidades... etc. De fato a Fé é a Harmonia com Deus, e superior a Crença racional, ainda que ela seja útil e necessária no início. Fé é Amor e Confiança no processo, mesmo diante da adversidade. Fé é amar a Deus, e toda a sua criação de todo coração.

Orando sempre estaremos mais perto de Dele. Mas isto também é um experimento... seja S Tomé, e faça algumas orações... pratique dar os primeiros passos. A vida é eterna, imagine ficar repetindo e repetindo os mesmos erros... e sofrendo por eles. Que tal?

Pelo exposto acima, tema que encontramos em narrativas espíritas, posso concluir:

A Fé de cada um é uma razão da comunhão individual com a sabedoria divina. Uma razão da aceitação da vida tal como ela é, e não como nós primitivamente a desejamos. A cada encarnação damos passos rumo a esta comunhão.

A Fé é uma conquista individual. Então é possivel aprender. Jesus é Mestre!

Podemos e faremos uso da Crença Racional, ou Fé Racional para nossas conquistas espirituais. Nenhum desmérito nisso. Ser ignorante não é defeito, é uma condição corrigivel. Nós nos corrigeremos encarnação, após encarnação.

A Crença racional, ou mesmo a Fé NÃO nos eximem de sofrer... e podemos escolher sofrer o processo de reforma intima. Sofrer limitações materiais inclusive, porem com muita harmonia interior. De larva a crisálida e enfim borboletas. Todos aposotolos de Jesus, de todos os tempos, sofreram, uns com sangue, outros em lágrimas, porem sofreram amando o processo, e a vida.

Para terminar gostaria de sugerir leitura do Livro de Jó e do Sermão da Montanha

Um abraços a todos

Nelson
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Atma em 02 de Fevereiro de 2009, 12:30
OI Zavi,

Bem vindo aos estudos, e aprendizados conosco!

Muita paz, saúde e alegria em seu coração!
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: amas em 02 de Fevereiro de 2009, 19:33
Olá pessoal,

sou iniciante aqui no Fórum espírita e gostaria de acrescentar algo neste tema tão importante!

Escutei, uma vez, que A FÉ, para nós seres encarnados neste Planeta Escola, nada mais é do que a ESPERANÇA CONCRETIZADA. Eu explico: tudo o que vimos, vemos e vivenciamos, de alguma forma, na nossa vida, nos dá a experiência de "saber" que AQUELE ALGO que vivenciamos, vimos e vemos é possível. E diante dessa certeza, temos A fé.

Claro que, para alguns espíritos (encarnados e desencarnados), a fé na existência de Deus é concreta. Mas, essa fé foi construída, porque vida após vida formos fortalecendo a nossa crença de que, quando enxergamos a vida com simplicidade é quando verdadeiramente vivemos em plenitude.

Mas, para outros (a grande maioria) as dúvidas sobre a justiça divina em nossa vida são intensas, porque em muito momentos vemos circunstâncias que não são condizentes com a figura do Pai Misericordioso e Bom.

Bem, mesmo que não tão intensamente como esses que menciono, me enxergo com dúvidas também quando circunstâncias dolorosas chegam a mim e eu me vejo questionando ao Pai porque comigo!

Se é assim, é porque a fé que porto ainda é teórica, mas mesmo sendo teórica me traz conforto e forças para enfrentar essas circunstâncias quando consigo utilizar o meu raciocínio.

Diante disso, vejo a FÉ RACIOCINADA em mim, e neste momento, enxergo que ELA transporta montanhas.

Um abraço a todos.
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Marden em 04 de Fevereiro de 2009, 01:49
Vi a alguns anos atrás um video em que Sai Baba, um lider espiritual oriental, demonstra todo o seu poder de domínio sobre os elementos da natureza...
Mas no sentido de vencer obstáculos, dificuldades ou desafios da vida, gostaria de deixar registradas aqui duas observações:

A primeira é que sempre prefiro dizer que acredito em Deus, confio em Deus. Porque o conheço o bastante para ter esta convicção.

A segunda ouvi de uma pessoa muito conhecida que acreditava no milagre da cura de uma pessoa querida sua e a perdeu. Na ocasião lhe perguntaram: - E então, a fé transporta montanhas? Ele respondeu:- Não transporta mas ajuda a tranpô-las....
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Vitor Santos em 04 de Fevereiro de 2009, 10:12
O que dizem os espiritos, no Envagelho segundo o espiritismo, a respeito da fé?

Citar
A fé religiosa. Condição da fé inabalável

6. Do ponto de vista religioso, a fé consiste na crença em dogmas especiais, que
constituem as diferentes religiões. Todas elas têm seus artigos de fé. Sob esse aspecto, pode a fé ser raciocinada ou cega. Nada examinando, a fé cega aceita, sem verificação, assim o verdadeiro como o falso, e a cada passo se choca com a evidência e a razão. Levada ao excesso, produz o fanatismo. Em assentando no erro, cedo ou tarde desmorona; somente a fé que se baseia na verdade garante o futuro, porque nada tem a temer do progresso das luzes,  dado que o que é verdadeiro na obscuridade, também o é à luz meridiana. Cada religião pretende ter a posse exclusiva da verdade; preconizar alguém a fé cega sobre um ponto de crença é confessar-se impotente para demonstrar que está com a razão.
7. Diz-se vulgarmente que a fé não se prescreve, donde resulta alegar muita gente que
não lhe cabe a culpa de não ter fé. Sem dúvida, a fé não se prescreve, nem, o que ainda é mais certo, se impõe. Não; ela se adquire e ninguém há que esteja impedido de possuí-la, mesmo entre os mais refratários. Falamos das verdades espirituaisbásicas e não de tal ou qual crença particular. Não é à fé que compete procurá-los; a eles é
que cumpre ir-lhe, ao encontro e, se a buscarem sinceramente, não deixarão de achá-la.
Tende, pois, como certo que os que dizem: "Nada de melhor desejamos do que crer, mas não o podemos", apenas de lábios o dizem e não do íntimo, porquanto, ao dizerem isso, tapam os ouvidos. As provas, no entanto, chovem-lhes ao derredor; por que fogem de observá-las? Da parte de uns, há descaso; da de outros, o temor de serem forçados a mudar de hábitos; da parte da maioria, há o orgulho, negando-se a reconhecer a existência de uma força superior, porque teria de curvar-se diante dela.
Em certas pessoas, a fé parece de algum modo inata; uma centelha basta para
desenvolvê-la. Essa facilidade de assimilar as verdades espirituais é sinal evidente de anterior progresso. Em outras pessoas, ao contrário, elas dificilmente penetram, sinal não menos evidente de naturezas retardatárias. As primeiras já creram e compreenderam; trazem, ao renascerem, a intuição do que souberam: estão com a educação feita; as segundas tudo têm de aprender: estão com a educação por fazer. Ela, entretanto, se fará e, se não ficar concluída nesta existência, ficará em outra.
A resistência do incrédulo, devemos convir, muitas vezes provém menos dele do que
da maneira por que lhe apresentam as coisas. A fé necessita de uma base, base que é a
inteligência perfeita daquilo em que se deve crer. E, para crer, não basta ver; é preciso,
sobretudo, compreender. A fé cega já não é deste século (1), tanto assim que precisamente o dogma da fé cega é que produz hoje o maior número dos incrédulos, porque ela pretende impor-se, exigindo a abdicação de uma das mais preciosas prerrogativas do homem: o raciocínio e o livre-arbítrio. É principalmente contra essa fé que se levanta o incrédulo, e dela é que se pode, com verdade, dizer que não se prescreve. Não admitindo provas, ela deixa no espírito alguma coisa de vago, que dá nascimento à dúvida. A fé raciocinada, por se apoiar nos fatos e na lógica, nenhuma obscuridade deixa. A criatura então crê, porque tem certeza, e ninguém tem certeza senão porque compreendeu. Eis por que não se dobra. Fé inabalável só o é a que pode encarar de frente a razão, em todas as épocas da Humanidade.
A esse resultado conduz o Espiritismo, pelo que triunfa da incredulidade, sempre que
não encontra oposição sistemática e interessada.

A fé humana e a divina

12. No homem, a fé é o sentimento inato de seus destinos futuros; é a consciência que
ele tem das faculdades imensas depositadas em gérmen no seu íntimo, a princípio em estado latente, e que lhe cumpre fazer que desabrochem e cresçam pela ação da sua vontade. Até ao presente, a fé não foi compreendida senão pelo lado religioso, porque o Cristo a exalçou como poderosa alavanca e porque o têm considerado apenas como chefe de uma religião. Entretanto, o Cristo, que operou milagres materiais, mostrou, por esses milagres mesmos, o que pode o homem, quando tem fé, isto é, a vontade de querer e a certeza de que essa vontade pode obter satisfação. Também os apóstolos não operaram milagres, seguindo-lhe o exemplo? Ora, que eram esses milagres, senão efeitos naturais, cujas causas os homens de então desconheciam, mas que, hoje, em grande parte se explicam e que pelo estudo do Espiritismo e do Magnetismo se tornarão completamente compreensíveis? A fé é humana ou divina, conforme o homem aplica suas faculdades à satisfação das necessidades terrenas, ou das suas aspirações celestiais e futuras. O homem de gênio, que se lança à realização de algum grande empreendimento, triunfa, se tem fé, porque sente em si que pode e há de chegar ao fim colimado, certeza que lhe faculta imensa força. O homem de bem que, crente em seu futuro celeste, deseja encher de belas e nobres ações a sua existência, haure na sua fé, na certeza da felicidade que o espera,a força necessária, e ainda aí se operam milagres de caridade, de devotamento e de abnegação. Enfim, com a fé, não há maus pendures que se não chegue a vencer. O Magnetismo é uma das maiores provas do poder da fé posta em ação. É pela fé que ele cura e produz esses fenômenos singulares, qualificados outrora de milagres. Repito: a fé é humana e divina. Se todos os encarnados se achassem bem persuadidos da força que em si trazem, e se quisessem pôr a vontade a serviço dessa força, seriam capazes de realizar o a que, até hoje, eles chamaram prodígios e que, no entanto, não passa de um desenvolvimento das faculdades humanas. Um Espírito Protetor. (Paris, l863.)

bem hajam
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: ROSINEI FESTINALLI em 06 de Março de 2009, 19:49
Eu deixo aqui para debate esta questão: afinal o que é a fé? Será simplesmente acreditar em algo? Eu penso que para a fé ser sólida não basta acreditar; é preciso acima de tudo compreender!

Concordo contigo, para ter fé prescisa acreditar e compreender  para manter viva dentro de nós....abraços Rosi :)
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: orarevigiar em 08 de Abril de 2009, 10:20
Bom dia!

Paulo de Tarso é, quanto a mim, um grande exemplo de Fé, quando ele responde ao chamamento de Jesus com a expressão:

 "Que queres que eu faça, Senhor?"

Saudações Fraternas!
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: nelsonmt em 08 de Abril de 2009, 15:50
Olá Atma, e amigos do Forum Espírita...


DA Wikipédia: O Conceito de Estado na Mecânica Quântica (*)

(*)Em física, chama-se sistema um fragmento concreto da realidade que foi separado para estudo. Dependendo do caso, a palavra sistema refere-se a um elétron ou um próton, um pequeno átomo de hidrogênio ou um grande átomo de urânio, uma molécula isolada ou um conjunto de moléculas interagentes formando um sólido ou um vapor. Em todos os casos, sistema é um fragmento da realidade concreta para o qual deseja-se chamar atenção.

NÓS SOMOS UM "SISTEMA"

(*)A especificação de um sistema físico não determina unicamente os valores que experimentos fornecem para as suas propriedades (ou as probabilidades de se medirem tais valores, em se tratando de teorias probabilísticas). Além disso, os sistemas físicos não são estáticos, eles evoluem com o tempo, de modo que o mesmo sistema, preparado da mesma forma, pode dar origem a resultados experimentais diferentes dependendo do tempo em que se realiza a medida (ou a histogramas diferentes, no caso de teorias probabilísticas). Essa idéia conduz a outro conceito-chave: o conceito de estado. Um estado é uma quantidade matemática (que varia de acordo com a teoria) que determina completamente os valores das propriedades físicas do sistema associadas a ele num dado instante de tempo (ou as probabilidades de cada um de seus valores possíveis serem medidos, quando se trata e uma teoria probabilística). Em outras palavras, todas as informações possíveis de se conhecer em um dado sistema constituem seu estado

NÓS SOMOS UM "SISTEMA", EM UM "ESTADO"

(*)Cada sistema ocupa um estado num instante no tempo e as leis da física devem ser capazes de descrever como um dado sistema parte de um estado e chega a outro. Em outras palavras, as leis da física devem dizer como o sistema evolui (de estado em estado).

ENTRE UM "ESTADO" E OUTRO "ESTADO" DE UM SISTEMA, EXISTE A FUNÇÃO DO "TEMPO"

(*)Muitas variáveis que ficam bem determinadas na mecânica clássica são substituídas por distribuições de probabilidades na mecânica quântica, que é uma teoria intrinsicamente probabilística (isto é, dispõe-se apenas de probabilidades não por uma simplificação ou ignorância, mas porque isso é tudo que a teoria é capaz de fornecer).

A FISICA PROVA ENTÃO QUE TUDO EVOLUI. CONCENTRE-SE, OU SEJA, DEPOSITE, FOQUE  SUA ENERGIA DE LIVRE ARBITRIO, NA EXPERIENCIAÇÃO DA FÉ.
SEJA SINCERO E HONESTO.
DEUS FARA O RESTO.


Um abraço fraterno

Nelson
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: bipolar em 08 de Junho de 2009, 23:02
A fé  transporta montanhas.

              Concordo plenamente com o autor que diz que somos um sistema,e acrescento;
uno,variando somentes nas formas que se apresentam quânticamente as coisas,ou materias.
              Me chamo júlia,tenho 18 anos,passei por um problema muito grande chamado de
transtorno bipolar,que começou aos 12 anos e somente com 17 anos que fiquei estabilizada.
Esse acontecimento transformou totalmente a minha vida,e é por isso que penso como o autor,somos um sistema em transformação constante,não interessa se hoje somos carne,e
amanha seremos diamante,pois a vida é passageira em suas diversas fases.
              Estou criando coragem para escrever um livro sobre tudo que aconteceu comigo,
durante esse periodo em que houve essa transformação.Fiquei com medo,com pânico,com fome,pois tinha medo de comer,tinha medo dos meus pais,dos meus parentes,gritava,chingava todo mundo,foi uma fase muito dolorosa,mas a minha fé,a fé de toda minha familia removeu as montanhas que estavam no caminho.
              Contei com a visita de um grupo espirita,que foi na minha casa,logo no inicio do
meu problema,e senti vibrações que só agora consigo criar forças para contar.
               Espero que com esse livro on line possa ajudar muita gente a enfrentar os seus medos,e gostaria de contar com a sua participação,o endereço é:
http://www.bipolar.no.comunidades.net (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5iaXBvbGFyLm5vLmNvbXVuaWRhZGVzLm5ldA==) .Obrigado por sua atenção.

               E

meu
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: ROSINEI FESTINALLI em 09 de Junho de 2009, 14:40
Para a gente ter SUCESSO.

A gente pode morar numa casa mais ou menos, numa rua mais ou menos, numa cidade mais ou menos, e até ter um governo mais ou menos.

A gente pode dormir numa cama mais ou menos, comer um feijão mais ou menos, ter um transporte mais ou menos, e até ser obrigado a acreditar mais ou menos no futuro.

A gente pode olhar em volta e sentir que tudo está mais ou menos...

TUDO BEM!

O que a gente não pode mesmo, nunca, de jeito nenhum...
é amar mais ou menos, sonhar mais ou menos, ser amigo mais ou menos, namorar mais ou menos, ter fé mais ou menos, e acreditar mais ou menos.

Senão a gente corre o risco de se tornar uma pessoa mais ou menos.

UM GRANDE ABRAÇO A TODOS
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: nelsonmt em 09 de Junho de 2009, 15:30
Olá amigos do forum e especialmente às amigas: Bipolar e Rosinei

Realmente ser mais ou menos é uma falta de convicções bem definidas e esclarecidas. Não dá para ser mais ou menos em nada, pois é uma falta de critérios. Temos que respeitar as opções alheias, mas aceitar é outra estória... O estudo liberta a ignorancia e estabelece os conceitos necessários à evolução espiritual, e deixamos de ser indefinidos em nossas opções... basta motivação e tempo. Aqueles que tem Fé vivem de convicções.

Bipolar bem vinda ao grupo dos bipolares... Jesus ensinou que devemos separar o joio do trigo e mais, definiu que não podemos ser o joio, e sim trigo. Aqueles que tem Fé buscam esclarecer em sí mesmo como ser trigo e como não ser joio. Eis a questão: ser trigo, e como não ser joio.

Viver este dilema e viver em equilibrio interno, harmonia e amor é a vida dos que tem Fé.

Jesus viveu isto.

Bipolar. Por suas palavras parace que vc começou cedo. È uma oportunidade de aprendizado, e portanto: É uma benção!

Vivamos gratos todos os dias, cada um em sua seara.

Um abraço

Nelson

Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: ROSINEI FESTINALLI em 09 de Junho de 2009, 19:15
Amigo Nelson, obrigado pelo retorno,que a paz esteja sempre contigo......


grande abraço....ROSINEI FESTINALLI
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Vitor Santos em 09 de Junho de 2009, 19:23
Olá Nelson

Só agora me apercebi do seu texto: "somos um sistema". Gostei muito, é muito interssante.

bem haja
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: ketinunkantim em 05 de Julho de 2009, 23:46
A fé transporta, move, montanhas. As mãos do ser criador seguem nossas, como parecia querer dizer Jesus, ao postá-las à frente no ensinar de rezar ao Pai Nosso de cada dia.
Ao separá-las, separam-se em mim metade de minhas células e ambas a mim obedecem.
A fé move montanhas, só depende de como você as enxerga. São montes os que temos em nossas mãos, e são de areia, se formos pensar na concentração de minerais amolecidos em trabalho de compreensão e superação.
Um estudo interessante deve nos levar a compreender que a força da fé é o que dá vida ao corpo que a tem, pois isso nos levará ao futuro, e devemos esquecer - e não repetir - o nosso passado. Assim vejo como espírito. Se fui mal, e maltratado, numa vida anterior, natural que numa próxima eu seja compensado e seja bom, e bem tratado. Nessa, se sou bom e bem tratado, me torno imortal. E posso, se tiver fé, fazer como Jesus, me oferecer à cruz.
Me matarão para ver se eu volto e ando sobre as águas?
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Jorge em 09 de Julho de 2009, 18:00
Olá Gi,

Mais vale tarde do que nunca ...  :)

A fé para mim é um sentimento que sempre existiu em mim!
Lembro-me que em miúdo ia ser operado ao apêndice e senti uma necessidade enorme de orar, orar montes de vezes, porque tinha muita fé que se o fizesse Jesus estaria me ajudando!

Quando leio um livro espírita por exemplo a minha fé ganha enorme consistência!
É a fé raciocinada, inabalável portanto!

Quando vejo por exemplo o profundo Amor e Inteligência da natureza a minha fé quer gritar ao mundo que Deus o Pai de toda a creação é infinitamente bom!
É a minha fé!

Amiga Gi, beijinhos.

Jorge
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Gigii em 10 de Julho de 2009, 15:01
Querido Jorge, estás sempre a tempo... :)

Li o teu pensamento e meditei também no assunto. Sinto hoje algo que talvez há meses ou anos atrás não perceberia.

Muitas vezes confundimos crença com fé.

Eu acredito em Deus desde que nasci, e a minha crença sempre foi tão real para mim, que nunca, em momento algum, de terramotos intimos ou em dificuldades, eu duvidei da existência do Criador.
Diria como Kant, que é uma ideia inata dentro de mim, visto que a trouxe à nascença sem precisar de adubo.

No entanto, isto nada tem a ver com a Fé. A Fé que Jesus disse mover montanhas, sinto ser algo muito mais além. Confesso ainda não a ter, pois não sei sequer muito bem o que seja, mas estará perto de não vermos mal, nem bem, nem dor, nem alegria...transformando assim tudo á nossa volta a favor dos outros, numa vontade universal.

Espero não te ter perturbado com esta minha reflexão meio confusa... :-\

Seja como fôr...estamos todos nos bom caminho.

Beijitos e bom fim de semana :-*
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Jorge em 13 de Julho de 2009, 10:26
Olá Gi,

Obrigado amiga pela tua atenção!

Olha, na sexta-feira passada a minha filha foi operada e correu tudo bem!

Apenas uma ocorrência, é que a minha filha não encarou nada bem o facto de respirar o gás anestesiante por intermédio de uma máscara ...  :P e queria fugir dali ... mas tiveram que a anestesiar "à força".  :-\

Mas, no final despertou em grande serenidade !!! Abriu os olhitos, olhou para nós e disse que estava tudo bem!  :D

Levei meu livro espírita, li, meditei e pedi... pedi ajuda ao seu guia espiritual para que tudo corresse bem! Tinha fé que tudo ia correr bem! Será esta certeza que possuimos sustentada na racionabilidade que a doutrina espírita nos concede que faz corroborar a afirmação de Jesus?:

"Tua fé te salvou; vai em paz!"

Amiga Gi, desejo-te uma semana muito feliz!
Jorge
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Vitor Santos em 13 de Julho de 2009, 12:56
Olá Jorge

Ainda bem que tudo correu bem.

As melhoras e a felicidade da tua filha são o meu desejo.

Eu acredito que a prece sincera e sentida ajuda efectivamente, se se tratar de algo que não vá contra a boa moral. É o teu caso quando pedes ajuda para a tua filhota.

Deus abençoe a tua filha e a todos
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Jorge em 13 de Julho de 2009, 14:08
Olá Jorge

Ainda bem que tudo correu bem.

As melhoras e a felicidade da tua filha são o meu desejo.

Eu acredito que a prece sincera e sentida ajuda efectivamente, se se tratar de algo que não vá contra a boa moral. É o teu caso quando pedes ajuda para a tua filhota.

Deus abençoe a tua filha e a todos

Amigo Vitor,

Muito obrigado pela tua bondade, amigo!  :)

Sentimos que irradias de ti um grande amor por todos nós!

Que Jesus o Amigo incondicional de todos os momentos das nossas vidas te cubra com o Seu manto de Paz e Amor!
É também o meu sincero desejo!  :)

Um grande abraço Vitor.
Jorge
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Sarah Senna em 05 de Agosto de 2009, 16:31

A fé é humana ou divina, conforme o homem aplica suas faculdades à satisfação das
necessidades terrenas, ou das suas aspirações celestiais e futuras.(...) Repito: a fé é humana e divina.

[/quote]
Sendo então a fé humana, é  prudente considerar a fé como um estado de espirito? Pois por vezes nos vemos em situações onde se torna fácil ter fé e dividi-la com o próximo, por outro lado quando a situação se torna obscura e aparentemente sem sentido nos colocamos numa condição de dúvida e medo e ai onde se estabelece a fé tão sólida que se abala diante das reveses da vida ?
Beijos
Fiquem na paz
Sarah Senna
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Mourarego em 05 de Agosto de 2009, 18:06
Este tema, " A Fé Transporta Montanhas", foi objeto de uma palestra que fiz num CE aqui do Rio de janeiro e que, se achar este conteúdo nos meus guardados ainda posto por aqui.
Mas lembro-me que começava causando impacto quando afirmava: "A fé transporta montanhas... e os aviões de carga também!"
Lógico que era uma brincadeira que a fazia para discorrer sobre os aspectos variados da fé.
Notem que mesmo os Espíritos nos relatam logo ao inicio de uma das obras básicas que ao médium conquanto aumentar ou não sua mediunidade, a fé não é imprescindível.
E por ai seguia, comentando as obras básicas no que elas trazem sobre o tema.
Sempre pensei em dar nova roupagem, hoje, ao conteúdo deste texto mas nunca me sobrou tempo.
De qualquer forma vou procurar nos CDs que guardo com os temas e textos sobre os quais já falei, para trazer a vocês aguardando comentários, prós ou contras hehehe
Abraços,
Moura
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Sarah Senna em 05 de Agosto de 2009, 18:48

Quando vejo por exemplo o profundo Amor e Inteligência da natureza a minha fé quer gritar ao mundo que Deus o Pai de toda a creação é infinitamente bom!
É a minha fé!

Amigo Jorge

Pergunto-lhe então: O que devo pensar sobre a fé desestruturada ou melhor abalada pelas dores da vida, dores essas que como já mencionei não nos permite sentir a força da fè ao menos não da maneira como você descreveu.Atualemten vico em mim esse processo e minha fé encontra-se abalada e sem direcionamento.
abraços
Sarah Senna
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Mourarego em 05 de Agosto de 2009, 22:21
A questão nem sempre resulta da pouca ou da falta de fé, mas sim da falta de resignação no enfrentamento das vicissitudes pelas quais temos de passar.
Jesus nos fala nos murmúrios e do mal que estes fazem. Murmurar é não ter resignação e achar-se enredado por uma dor que não a sentiríamos naquela escala se estivéssemos resolutos em passar pelo percalço corajosamente.
Abraços,
Moura
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Sarah Senna em 06 de Agosto de 2009, 03:39
Amigo Moura

Obrigada pela delicadeza em me fazer ver o que sempre acreditei e que por momentos dificeis me esqueci: "Que lamuria gera lamúria e gratidão gera gratidão", e  que assim consigo eu mesma responder a minha própria indagação.
è bem verdade que num lapso de desequilibrio nos deixamos levar por todo tipo de interferencia, em especial as negativas o que nos coloca a prova a nossa fé. Mas quando ela é alicerçad e fundamentada naquela que "encara a razão face a face em todas as épocas da humanidade", nos reequilibramos com maior facilidade e consequentemente com mais força para não cair tanto em outro momento de prova que com certeza virá, para nos auxiliar o crescimento. muito obrigada

fique na paz
beijos
Sarah Senna
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Marianna em 15 de Setembro de 2009, 04:00


FÉ – Perguntas e Respostas:

354 – Poder-se-á definir o que é ter FÉ ?
R-  Ter FÈ é guardar no coração a luminosa certeza em DEUS,
Certeza que ultrapassou o âmbito da crença religiosa, fazendo o coração repousar numa energia constante de realização divina da personalidade.

Conseguir a FÈ é alcançar a possibilidade de não mais dizer: “eu creio”, mas afirmar: “eu sei”, com todos os valores da razão tocados pela luz do sentimento. Essa FÈ não pode estagnar em nenhuma circunstância da vida e sabe trabalhar sempre, intensificando a amplitude de sua iluminação, pela dor ou pela responsabilidade, pelo esforço e pelo dever cumprido.

Traduzindo a certeza na assistência de DEUS, ela exprime a confiança que sabe enfrentar todas as lutas e problemas, com a luz divina no coração, e significa a humildade redentora que edifica no íntimo do espírito a disposição sincera do discípulo, relativamente ao “faça-se no escravo a vontade do Senhor”.
 
355 – Será FÈ acreditar sem raciocínio?   
R-  Acreditar é uma expressão de crença, dentro da qual os legítimos valores da FÈ se encontram embrionários. O ato de crer em alguma coisa demanda a necessidade do sentimento e do raciocínio, para que a alma edifique a FÈ em si mesma.

Admitir as afirmativas mais estranhas, sem um exame minucioso, é caminhar para o desfiladeiro do absurdo, onde os fantasmas dogmáticos conduzem as criaturas a todos os despautérios. Mas também interferir nos problemas essenciais da vida, sem que a razão esteja iluminada pelo sentimento, é buscar o mesmo declive onde os fantasmas impiedosos da negação conduzem as almas a muitos crimes.

356 – A dúvida raciocinada, no coração sincero, é uma base para a FÈ?   
R-  Toda a dúvida que se manifesta na alma cheia de boa-vontade, que não se precipita em definições apriorísticas dentro de sua sinceridade, ou que não busca a malícia para contribuir em suas cogitações, é um elemento benéfico para a alma, na marcha da inteligência e do coração rumo à luz sublimada da FÉ.
   
Perguntas e respostas tiradas do livro: "O Consolador"
Ditado pelo espírito de EMMANUEL
Psicografado pelo médium FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER
Editora: Federação Espírita Brasileira - FEB
 


Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Juliana Mazzini em 31 de Outubro de 2009, 09:16


Com Fé!

Com fé, os dias tornam-se mais ensolarados.

A tristeza perde a sua força.

O desânimo dá lugar à determinação.

As lágrimas cessam e o sorriso reaparece.

Os percalços do caminho se tornam pequenos diante da nossa confiança.

O silêncio deixa de incomodar e nos presenteia com a reflexão.

A ferida cicatriza e caminhamos rumo a novos desafios.

A mágoa termina e o coração volta a ter esperança.

A fraqueza perde a vez para a coragem.

A alegria retorna ao nosso convívio.

A dúvida perde a sua força.

A dor passa a ser vista como um novo aprendizado.

Os caminhos ganham um novo colorido.

As flores passam a enfeitar cada momento vivido.

As trevas não podem mais nos envolver.

Passamos a sentir a Mão Divina a nos guiar.

As tormentas não nos assustam como antes.

O medo não paralisa nossos passos.

A cólera não encontra mais a porta aberta.

A descrença não consegue se instalar em nosso íntimo.

A luz aquece nossa alma.

Passamos a compreender que não estamos sozinhos.

E um novo horizonte surge a nossa frente.

Porque com fé, a vida se renova a cada instante e nos mostra que podemos sim, vencer as provas que chegam em nossa jornada.

Por isso, tenhamos a fé sempre ao nosso lado...


Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Laurikytta em 20 de Dezembro de 2009, 02:21
Olá amigos!

A FÉ...

Eu sou a irmã mais velha da Esperança e da Caridade, chamo-me a Fé.
Sou grande e forte; aquele que me possui não teme nem o ferro e nem o fogo: é a prova de todos os sofrimentos físicos e morais. Irradio sobre vós com um faixo cujos jatos faiscantes se refletem no fundo dos vossos corações, e vos comunica a força e a vida. Diz-se entre vós que ergo as montanhas, e eu vos digo: venho erguer o mundo, porque o
Espiritismo é a alavanca que deve me ajudar. Uni-vos, pois, a mim, eu sou a Fé.
Eu sou a Fé! Habito, com a Esperança, a Caridade e o Amor, o mundo dos puros Espíritos; freqüentemente, deixei as regiões etéreas, e vim sobre a Terra para vos regenerar, dando-vos a vida do Espírito; mas, à parte os mártires dos primeiros tempos do Cristianismo, e alguns fervorosos sacrifícios, de longe em longe ao progresso da ciência, das letras, da indústria e da liberdade, não encontrei, entre os homens, senão indiferença e frieza, e retomei tristemente meu vôo para os céus; vós me críeis em vosso meio, mas vos enganastes, porque a Fé sem as obras é uma aparência de Fé; a verdadeira Fé é a vida e a ação.
Antes da revelação do Espiritismo, a vida era estéril, era uma árvore seca pelos estrondos do raio que não produzia nenhum fruto. Não se me reconhecia pelos meus atos: eu ilumino as inteligências, aqueço e fortaleço os corações; expulso para longe de vós as influências enganadoras e vos conduzo a Deus pela perfeição do espírito e do coração. Vinde vos alinhar sob minha bandeira, sou poderosa e forte: eu sou a Fé.
Eu sou a Fé, e o meu reino começa entre os homens; reino pacífico que vai torná-los felizes para o tempo presente e para a eternidade. A aurora de meu advento entre vós é pura e serena; seu sol será resplandescente, e seu deitar virá docemente embalar a Humanidade nos braços das felicidades eternas. Espiritismo! Derrama sobre os homens o teu batismo regenedor; faço-lhes um apelo supremo: eu sou a Fé.

GEORGES,
Bispo de Périgueux.
Revista Espírita nº 2 – Ano IV

Bjus!!!
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: DomingosPS em 21 de Dezembro de 2009, 16:06
Senhores; gostaria de perguntar aos mais experientes, uma duvida que me surgiu, após ler algumas das obras de Kardec e vários comentários em assuntos diversos neste fórum.
Percebo uma forte influência da fé cristã, na maioria dos comentários e até nas obras de Kardec, por isso, pergunto: existe o espiritismo Cristão, o espiritismo Budista ou o espiritismo Mulçumano.
Faço esta pergunta por que comecei a estudar a doutrina espírita, porque acho as religiões cheias de manipulações e fantasias.
O livro dos Médiuns nos adverte sobre os espíritos oportunistas, e dos médiuns que simulam ou são enganados devido a falta de experiência, mas o que mais me chamou a atenção é que o Cristo as vezes e tratado como o próprio Deus e os nomes dos espíritos considerados de confiança pelos médiuns, quase sempre utilizam os nomes de santos da fé cristã.
Esta atitude dos espíritos é proposital, uma vez que agrada a comunidade e facilita as comunicações, ou é uma influência direta do médium através da sua alma que tem a influencia da carne e a educação que esta sofreu.

Senhores: não quero entrar em uma linha de fanatismo, e ser influenciado pela fé sega, de quase todas as religiões.
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: Conforti em 26 de Janeiro de 2010, 14:15
DOMINGOSPS, companheiro de jornada,
Vc tem plena razão de perguntar, de procurar saber, questionar. Muitos aceitam, cegamente, o q ouvem, oq lhes ensinam, o q lêem, o q durante toda sua existencia foi-lhes dito ser a verdade, sem questionar, mesmo q contenha contradições ou coisas fantasiosas. Aceitam tudo q foi interpretado por outrem seja qual for a origem ou a confiança q nele se deposite, esquecendo-se de porq uma coisa foi considerada por seculos ou milenios como verdade, não se transforma em verdade por ter sido assim considerada por tanto tempo. Devemos questionar tudo, venham dos pais, tradições, religiões, costumes, mestres, entidades espirituais ditas elevadas, 'santos' etc. Muitos aceitam todas essas coisas e se dizem estar na unica religião certa, sem conhecer outras religiões e doutrinas. A igreja romana manipulou como pode a doutrina cristã por muito tempo e à sua conveniencia. Os teologos, do Vaticano, durante muito tempo, só trabalhavam para tentar acomodar a doutrina aos interesses do papado, ou para justificar atos já consumados, ou que viriam a ser praticados. As interpretações das revelações são tão conflitantes q tem até despertado ódio entre os homens. Infelizmente, o espiritismo como o protestantismo, adotaram o q a igreja romana manipulou, inclusive os 4 evangelhos que ela selecionou à sua conveniencia.
A propria doutrina espirita alerta sobre o perigo da 'fascinação' q não só inexperientes, como vc diz, mas os mais experientes podem vir a sofrer. Se desejar, podemos continuar, mais tarde, nossa conversa acerca do assunto de considerarem Jesus o proprio Deus etc.  
Título: Re: [Estudo] A Fé transporta montanhas
Enviado por: DomingosPS em 07 de Fevereiro de 2010, 00:55
Coronel; só hoje li sua resposta a minha pergunta, e agradeço por ter respondido, pois achei que a minhas duvidas não teriam resposta.

Ultimamente tenho entrado no fórum apenas como leitor, pois percebo uma forte dependência ou preocupação de mensagens filosóficas e de frases bonitas. São raras as mensagens que sugere uma real compreensão do espiritismo.   

Abrç
Domingos