Forum Espirita

CODIFICAÇÃO => Estudo da Doutrina Espírita => Tópico iniciado por: Hebe M C em 23 de Abril de 2012, 13:49

Título: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Hebe M C em 23 de Abril de 2012, 13:49
Estudo da Doutrina Espírita no Fórum Espírita 

Apresentação:
Este é um quadro que propõem o estudo da Doutrina Espírita, o qual  temos como base as obras básicas da Codificação Espírita.

Mediadores: Amélia Cristina Sidrim, Hebe Maria Cogliatti e Manuel Altino

Objetivo Geral: Estudar os princípios básicos da Doutrina Espírita e a implicações na nossa vida como Espíritos considerando a imortalidade da alma.

Tema:
A prece
 
 1) Explicação cientifica da prece
 2) Louvar . Pedir . Agradecer - significado
 3) Caridade através da prece
 4) Importância da prece
 5) Orações repetidas
 6) Eficácia da prece e fortalecimento.

Metodologia
O material a ser estudado será trazido pelos mediadores responsáveis, que apresentarão os textos baseados na Codificação Espírita.
Será feita uma pequena explanação do assunto proposto e a apresentação de perguntas que sugerirão a reflexão e argumentação dos participantes.

Regras:
1)   Não será permitida a inserção de textos copiados e colados, a não ser citações que complementem sua explanação.
2)   Não é permitido colocar duvidas que antecipe os temas, a ordem dos estudos deve ser observada criteriosamente. Perguntas fora do tema proposto ou fora  da ordem estabelecida será eliminada para ser abordada posteriormente.
3)   Ao final de cada tema faremos perguntas e respostas para que todos se auto avaliem em conhecimento adquirido e eventuais esclarecimentos de duvidas.
4)   Será a apresentado sempre uma mensagem final relativa ao tema pelos mediadores para ser comentada por todos os participantes.



Bibliografia e fontes de consulta:
O Livro dos Espíritos – Alan Kardec, tradução Herculano Pires
O Livro dos médiuns  - Alan Kardec, tradução Herculano Pires
O Evangelho segundo o Espiritismo - Alan Kardec, tradução Herculano Pires


Título: Re: A Prece
Enviado por: Hebe M C em 23 de Abril de 2012, 13:54
Onde quer que se encontrem duas ou três pessoas reunidas em meu nome, eu com elas estarei.
(MATEUS, cap. XVIII, v. 20.)

Permaneça em Silêncio (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWJWcE1yaGJ3LUNJJmFtcDtmZWF0dXJlPXJlbGF0ZWQj)

O Evangelho segundo o Espiritismo
Cap. XXVIII – Alan Kardec


Preâmbulo

1. “Os Espíritos hão dito sempre: “A forma nada vale, o pensamento é tudo”. Ore, pois, cada um segundo suas convicções e da maneira que mais o toque. Um bom pensamento vale mais do que grande número de palavras com as quais nada tenha o coração."

Os Espíritos jamais prescreveram qualquer fórmula absoluta de preces. Quando dão alguma, é apenas para fixar as ideias e, sobretudo, para chamar a atenção sobre certos princípios da Doutrina Espírita. Fazem-no também com o fim de auxiliar os que sentem embaraço para externar suas ideias, pois alguns há que não acreditariam ter orado realmente, desde que não formulassem seus pensamentos.

A coletânea de preces, que este capítulo encerra, representa uma escolha feita entre muitas que os Espíritos ditaram em várias circunstâncias. Eles, sem dúvida, podem ter ditado outras e em termos diversos, apropriadas a certas ideias ou a casos especiais; mas, pouco importa a forma, se o pensamento é essencialmente o mesmo. O objetivo da prece consiste em elevar nossa alma a Deus; a diversidade das fórmulas nenhuma diferença deve criar entre os que nele creem, nem, ainda menos, entre os adeptos do Espiritismo, porquanto Deus as aceita todas quando sinceras.

Não há, pois, considerar esta coletânea como um formulário absoluto e único, mas, apenas, uma variedade no conjunto das instruções que os Espíritos ministram. E uma aplicação dos princípios da moral evangélica desenvolvidos neste livro, um complemento aos ditados deles, relativos aos deveres para com Deus e o próximo, complemento em que são lembrados todos os princípios da Doutrina.

O Espiritismo reconhece como boas as preces de todos os cultos, quando ditas de coração e não de lábios somente. Nenhuma impõe, nem reprova nenhuma. Deus, segundo ele, é sumamente grande para repelir a voz que lhe suplica ou lhe entoa louvores, porque o faz de um modo e não de outro. Quem quer que lance anátema às preces que não estejam no seu formulário provará que desconhece a grandeza de Deus. Crer que Deus se atenha a uma fórmula é emprestar-lhe a pequenez e as paixões da Humanidade.

Condição essencial à prece, segundo S. Paulo (cap. XXVII, nº 16), é que seja inteligível, a fim de que nos possa falar ao espírito. Para isso, não basta seja dita numa língua que aquele que ora compreenda. Há preces em língua vulgar que não dizem ao pensamento muito mais do que se fossem proferidas em língua estrangeira, e que, por isso mesmo, não chegam ao coração. As raras ideias que elas contêm ficam as mais das vezes, abafadas pela superabundância das palavras e pelo misticismo da linguagem.

A qualidade principal da prece é ser clara, simples e concisa, sem fraseologia inútil, nem luxo de epítetos, que são meros adornos de lentejoulas. Cada palavra deve ter alcance próprio, despertar uma ideia, pôr em vibração uma fibra da alma. Numa palavra: deve fazer refletir. Somente sob essa condição pode a prece alcançar o seu objetivo; de outro modo, não passa de ruído. Entretanto, notai com que ar distraído e com que volubilidade elas são ditas na maioria dos casos.

“Veem-se lábios a mover-se; mas, pela expressão da fisionomia, pelo som mesmo da voz, verifica-se que ali apenas há um ato maquinal, puramente exterior, ao qual se conserva indiferente a alma.”
Título: Re: A Prece
Enviado por: Hebe M C em 23 de Abril de 2012, 14:11
(http://4.bp.blogspot.com/_uEIw0X3LPHw/S9wGyjtHyzI/AAAAAAAAAFM/GzwovTYvHgs/s1600/68969644_1-Imagens-de-SOFRE-DE-AMOR-ESTA-CARENTE-QUER-FALAR.jpg)

Bom dia,

Podemos dizer que a prece eleva e projeta nosso pensamento  estabelecendo uma corrente fluídica com mais ou menos intensidade dependendo do teor vibratório de quem ora.
O poder da prece e o alcance dependerão, portanto, de uma relação fluídica  em que o homem atrai para si a ajuda dos bons Espíritos a lhes inspirar bons pensamentos.
Toda a ação precede a um pensamento e através do pensamento que somos constantemente intuídos pelos os Espíritos que nos acompanham, essa relação depende de nossas intenções, se são boas teremos boas companhias e bons conselhos, se são más teremos o inverso.
O Espiritismo explica que nos comunicamos através do pensamento, podemos dizer também que a prece é uma invocação para que nos aproximemos não só dos Bons Espíritos como mandando bons fluidos para a pessoa a quem dedicamos a prece. Através da prece expressamos os nossos sentimentos e o que nos vai a alma.
Assim com o ar envolve toda atmosfera onde estamos mergulhados, o fluido cósmico universal envolve a todos, encarnados e desencarnados se estendendo ao infinito.
Quando dirigimos o pensamento para um ser qualquer de encarnado ou desencarnado, ou vice-versa, ocasionamos uma corrente fluídica de um para o outro, que transmite o pensamento, como o ar transmite o som. A energia da corrente está diretamente ligada a energia do pensamento e de sua  intenção. É deste modo que a prece é levada aos Espíritos onde quer que estejam. Assim os Espíritos se comunicam entre si e também transmitem as suas inspirações.

Gostaria muito agora que cada um expressasse com suas palavras o que entenderam.

Questões:

1-O que é a prece?

2-Como ela se torna eficaz?

3-Há sentido em repetirmos textos decorados?

4-A intenção que elevamos nas nossas preces é importante para atrair bons ou maus Espíritos nos aconselhando?
Título: Re: A Prece
Enviado por: Alexandre 2 em 23 de Abril de 2012, 14:57

Ótimo texto...

Nosso Irmão Maior nos disse... pedi e obtereis, buscai e achareis! Não tenhamos dúvidas de que ao direcionarmos o nosso pensamento e coração ao Pai, mergulhados em humildade e confiança, encontraremos forças e amparo para as nossas necessidades.
Devemos lembrar também de que ao fazermos a caridade, que é um dever nosso, estaremos ajudando primeiramente a nós mesmos, e a prece direcionada à nossos irmãos necessitados serve de bálsamo para que possam encontrar o caminho da Luz e da Paz.

abraços, meus irmãos.
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita no Fórum Espírita
Enviado por: Hebe M C em 23 de Abril de 2012, 17:46
Muito Obrigada Alexandre, trata-se da analise cientifica de como a comunicação se dá.

Continue conosco, este estudo é completo e vai analisar a prece em todos os seus aspectos, obviamente a luz da DE, portanto todos são bem vindos a continuar conosco no estudo seguindo as normas pré estabelecidas para que possamos desenvolver o tema em toda a sua plenitude.

Um abç
Hebe
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita no Fórum Espírita
Enviado por: Viandante em 23 de Abril de 2012, 20:05
Boa tarde,

Antes da minha opinião sobre a prece, quero felicitar e agradecer aos colaboradores deste forum, pelo excelente trabalho efectuado, no qual tenho tirado muitas duvidas e aprendido mais.

Para mim a prece é um dialogo com, para quem nos dirigimos, por vezes representado por outro/s irmão/s espirituais, mas sempre um dialogo, porque mesmo que seja o único a falar, o que muitas vezes acontece, sei que me estão a ouvir, o que faz com que hajam pelo menos dois intervenientes nas minhas preces.
A eficácia da prece, esta dependente da nossa entrega ou dedicação, do sentimento empregue, da seriedade do acto e da qualidade do contexto.
Os textos decorados, pelo menos comigo, faz com que entre em um certo de automatismo, perdendo o sentimento nas palavras que profiro, o que faz com que perca o sentido.
A intenção de qualquer que seja o nossos actos trazem-nos as "companhias" e a prece não é excepção, a intenção escolhe quem nos responde.

Muita luz
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita no Fórum Espírita
Enviado por: M.Altino em 23 de Abril de 2012, 21:12
Amigo Viandante   muito obrigado pela  sua participação.
Tudo o que   diz  é  muito bom sentir  que  é  sempre  no diálogo intimo de cada  um  com O Divino nos pode trazer  muita paz .
A prece  como podemos  entender  é  uma ligação  de  pensamento entre nós  e  facilmente  podemos  entrar  num dialogo sereno, não importando  as  palavras  mas  sim  a qualidade e  seriedade que temos, então são momentos de muita serenidade  e  de muita paz.
Um grande abraço  de muita paz
Manuel Altino
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita no Fórum Espírita
Enviado por: hcancela em 23 de Abril de 2012, 22:23
Olá amigos(as)

Um belo tema, coisa que parece todos nos esquecemos,e que muito bem nos faz. :-*


Saudações fraternas
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita no Fórum Espírita
Enviado por: Hebe M C em 23 de Abril de 2012, 22:59
Muito Obrigada Cancela, seja bem vindo.

Lembro mais uma vez que trata-se de um estudo dirigido aonde abordaremos o tema na totalidade segundo a Doutrina Espírita, conto com a participação de todos que quiserem entrar no estudo, esclarecendo duvidas e comentando os textos.

Uma boa noite a todos
Hebe


Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita no Fórum Espírita
Enviado por: Anton Kiudero em 24 de Abril de 2012, 00:37
Orar é um ato de adoração a Deus. É a forma de entrar em contato com as forças superiores. Nada deve ser pedido numa oração. Apenas agradecer. Pela vida, pelo ar, pelo sol, pelo alimento, pela agua, por tudo o que recebemos e por tudo o que nos falta. Pelo nosso bem e pelo nosso mal. A oração é uma atitude, não são palavras. Não ha dias e horas precisas para orar. Podemos orar o dia inteiro enquanto fazemos outras coisas. A cada instante há algo a agradecer.

Se desejarmos ajudar a alguem, oremos a Deus e Ele fará chegar a este alguem o que for nescessario e dentro de seu merecimento. Nada precisa ser forçado e tampouco, insistido.

Deus sabe o que precisamos antes mesmo que o verbalizemos. Não existem preces prontas, apesar de algumas serem muito bonitas. O que vale é o sentimento e não as palavras.


Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita no Fórum Espírita
Enviado por: Antonio Renato em 24 de Abril de 2012, 10:48
A prece é um elo de ligação pela consciência,pelo sentimento,e pela necessidade de está com
Deus.Quando dizemos,fazemos...,não importa o termo empregado para designa-la,o que irá
validar ela, é a intenção em fazê-la,não importa que ela já tenha sido escrita,ou que ela seja
naquele momento construída,mas sim o seu efeito.
Fiquem na paz.
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita no Fórum Espírita
Enviado por: M.Altino em 24 de Abril de 2012, 11:28
Amigos  sejam  bem vindos e  sintam que  a vossa participação é muito importante  e  nestes momentos de aprendizado o ponto importante é  a Prece.
Então  um simples diálogo sincero honesto em que possamos  fazer  uma ponte  entre os dois lados  da vida  e sentirmos que neste  diálogo vamos  encontrar  uma leveza  sincera  e que  muito nos harmoniza.
Então no meio de  tantas  tempestade,   de muitos problemas que vamos tendo esses momentos  de dialogo em que  nós chamamos Prece.......... nos  dá um grande  força  e confiança que  vamos ser ajudados .
É  assim  que  temos  de  fazer  na vida , tal como nos alimentamos  pelo pão no dia  a dia.
Também  é  pela prece ( dialogo   sincero) que  nos vamos  alimentando e ganhamos confiança  e  a certeza  de que  a ajuda  vem ............... Temos  de  sempre  confiar.
Com um grande abraço de muita paz
Manuel Altino
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita no Fórum Espírita
Enviado por: Hebe M C em 24 de Abril de 2012, 12:31
Dom dia a todos.

Muito obrigado Anton e Renato pela participação no estudo.

Altino,
Boas palavras as suas, é exatamente através da prece que nos ligamos ao nosso lado Espiritual tão esquecido pelos problemas do dia a dia.

As atribulações diárias  levam o homem para a visão externa da vida esquecendo-se de sua essência. O momento da prece é intimo, é o contato com a divindade, é a troca de energia entre o mundo Espiritual e o ser encarnado.

É preciso entender bem o sentido da oração.

A oração não  livra o homem das provas pelas quais ele tem que passar, não é mágica nem milagrosa, mas ela  dá força e amparo para seguir adiante.

Veremos isso adiante.

Um abç
Hebe



Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita no Fórum Espírita
Enviado por: DANNYLEMOS em 24 de Abril de 2012, 14:32
(http://4.bp.blogspot.com/_uEIw0X3LPHw/S9wGyjtHyzI/AAAAAAAAAFM/GzwovTYvHgs/s1600/68969644_1-Imagens-de-SOFRE-DE-AMOR-ESTA-CARENTE-QUER-FALAR.jpg)

Bom dia,

Podemos dizer que a prece eleva e projeta nosso pensamento  estabelecendo uma corrente fluídica com mais ou menos intensidade dependendo do teor vibratório de quem ora.
O poder da prece e o alcance dependerão, portanto, de uma relação fluídica  em que o homem atrai para si a ajuda dos bons Espíritos a lhes inspirar bons pensamentos.
Toda a ação precede a um pensamento e através do pensamento que somos constantemente intuídos pelos os Espíritos que nos acompanham, essa relação depende de nossas intenções, se são boas teremos boas companhias e bons conselhos, se são más teremos o inverso.
O Espiritismo explica que nos comunicamos através do pensamento, podemos dizer também que a prece é uma evocação para que nos aproximemos não só dos Bons Espíritos como mandando bons fluidos para a pessoa a quem dedicamos a prece. Através da prece expressamos os nossos sentimentos e o que nos vai a alma.
Assim com o ar envolve toda atmosfera onde estamos mergulhados, o fluido cósmico universal envolve a todos, encarnados e desencarnados se estendendo ao infinito.
Quando dirigimos o pensamento para um ser qualquer de encarnado ou desencarnado, ou vice-versa, ocasionamos uma corrente fluídica de um para o outro, que transmite o pensamento, como o ar transmite o som. A energia da corrente está diretamente ligada a energia do pensamento e de sua  intenção. É deste modo que a prece é levada aos Espíritos onde quer que estejam. Assim os Espíritos se comunicam entre si e também transmitem as suas inspirações.

Gostaria muito agora que cada um expressasse com suas palavras o que entenderam.

Questões:

1-O que é a prece?

2-Como ela se torna eficaz?

3-Há sentido em repetirmos textos decorados?

4-A intenção que elevamos nas nossas preces é importante para atrair bons ou maus Espíritos nos aconselhando?
Quando dirigimos prece,elevando nosso pensamento ao senhor,atraimos espiritos bons,consequentemente conselhos bons.E quando dirigimos uma prece à um ser desencarnado,serviria pra quem faz ou quem recebe?
Não tenho ainda um dicernimento para formular uma prece,mas quando a faço,elevo  com o pensamento e coração.Sei que meias palavras podem ser substituidas por um pensamento em nivel de vibração positivo.pensamento positivo = conselhos bons * espiritos superiores
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita no Fórum Espírita
Enviado por: Hebe M C em 24 de Abril de 2012, 15:09
Oi Dani,

Bem vinda ao Estudo,

Podemos ajudar alguém através das nossas preces, porque será remetida  através dos Bons Espíritos toda nossa boa intenção cercando-o de fortalecimento para vencer suas dificuldades.

Não o livramos do que tem que passar em sua prova, mas podemos fortalecê-lo através do pensamento. Quanto ao ser desencarnado os bons Espíritos auxiliam para elucidá-lo e ampliar a sua consciência diante de seu estado e também para mostrar os nossos sentimentos, não sendo egoístas ao Espírito.

Veremos como mais tarde, mas tudo acontece através da corrente fluídica e pela vontade e intenção.

Um abç
Hebe

Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita no Fórum Espírita
Enviado por: DANNYLEMOS em 24 de Abril de 2012, 15:19
obg por me deixar entrar nesse estudo.Quero muito aprender com vcs e assim parar de engatinhar.rs
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita no Fórum Espírita
Enviado por: Hebe M C em 24 de Abril de 2012, 15:21
(http://auxiliodivino.files.wordpress.com/2009/06/j-rezando-jesus.jpg)


“Pela prece podemos fazer três coisas louvar, pedir e agradecer “(LE, 659).”

Vamos ver o que significa as três palavras
1)   Louvar é elevar a potencia máxima os desígnios de Deus sobre todas as coisas, aceitando-o como Ser Supremo, causa primária de tudo o que existe, bendizendo-Lhe o nome.

2)   Pedir é recorrer a Deus em busca de luz, serenidade, forças, discernimento e coragem para enfrentarmos as vicissitudes que a vida nos apresenta baseados sempre no amor e na não contrariedade das Leis de Deus.

3)   Agradecer é reconhecer as bênçãos recebidas, mesmo que sejam pequenas: a fé, o trabalho, a chance de  ser útil a alguém, a família que temos, a saúde, a dádiva da vida.
Sendo Deus onisciente, onipresente, justo e bom as preces serão dedicadas ao Criador, porém podem ser endereçadas a ele através do nosso Espírito Guardião, que tem como missão zelar por nós aconselhando-nos intuitivamente. Lembrando sempre que nada acontece ou se pode obter sem a vontade de Deus.

1-   Qual o sentido de louvar a Deus?
2-   Quem é o Espíritos guardião que nos acompanha?
3-   Qual o sentido de pedir a Deus?
4-   Qual o sentido de agradecer a Deus?
________________________________________________
“A prece torna o homem melhor porque aquele que faz preces com fervor e confiança se torna mais forte contra as tentações do mal, e Deus lhe envia bons Espíritos para o assistir “(LE 660).

A essência da oração é, portanto a sinceridade de sentimentos e a intenção. A prece não nos deixa livre das faltas cometidas; o nosso arrependimento e compreensão de nosso erros provamos na matéria. As boas ações e a mudança de atitude são fundamentais e sendo assim, a nossa  oração mais sincera diante de Deus.

Questões:
1)   O que entendem como sinceridade de sentimentos e intenções nas preces?
2)   Adianta orar em arrependimento sem mudar a atitude diante da vida?
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita no Fórum Espírita
Enviado por: Hebe M C em 24 de Abril de 2012, 15:25
Danny é um prazer ter você conosco. Sinta-se a vontade.
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita no Fórum Espírita
Enviado por: DANNYLEMOS em 24 de Abril de 2012, 15:58
Agradeço a deus tudo em minha vida,principalmente as provações as quais passei e as quais passarei.Agradeço pela família,os filhos,até o desencarne do meu querido irmão,pq sabemos que foi o momento certo.Louvo seu nome por onde passo.Sei que bondade e justiça estão atrelados ao TEU NOME.
Houve uma época em minha vida que o uso de drogas foi constante.E hoje sei o poder de uma prece.Sei que ainda existem "uns amiguinhos" a  me perseguir,é normal,mas sei que meus conselheiros estão ao meu lado todo instante,pois meu pensamento é voltado para eles,conselheiros do bem.
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita no Fórum Espírita
Enviado por: Antonio Renato em 24 de Abril de 2012, 16:14
Meus irmãos e minhas irmães,é como diria em simples palavras:É a força do pensamento positivo
atuando em um propósito maior,através da prece.
Fiquem na paz.
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita no Fórum Espírita
Enviado por: Antonio Renato em 24 de Abril de 2012, 16:30
Como bem disse o nosso irmão Kiudero,Orar é agradecer,quando dizemos:Senhor,eis-me aqui
diante de vós,não para pedir mas para agradecer, se for eu merecedor da vossa bondade,
não ti furtarás em dá-la,pois vós sabeis das minhas nescessidades.
Fiquem na paz.
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita no Fórum Espírita
Enviado por: Hebe M C em 24 de Abril de 2012, 16:42
Sim, Antonio Renato e Dany

Vejam essas frases tiradas da codificação:


A PRECE É :

..um apoio para a alma; contudo não basta: é preciso tenha por base uma fé viva na bondade de Deus.
(ESE, cap. 5, ítem 8 )

... uma invocação mediante a qual o homem entra, pelo pensamento, em comunicação com o ser a quem se dirige. Pode ter por objeto um pedido, um agradecimento ou uma glorificação.
(ESE, cap. 27, ítem 9)

o orvalho divino que aplaca o calor excessivo das paixões. Filha primogênita da fé, ela nos encaminha para a senda que conduz a Deus.(ESE, cap. 27, ítem 23)

Em todos os casos de obsessão, a prece é o mais poderoso meio de que se dispõe para demover de seus propósitos maléficos o obsessor.
(Gênese, cap. 14, ítem 46)

A prece é um ato de adoração. Orar a Deus é pensar nele, é aproximar-se dele; é pôr-se em comunicação com ele. A três coisas podemos propor-nos por meio da prece: louvar, pedir, agradecer.
(LE, cap. 3, questão 659)


Diante do que vocês falaram seria interessante comentá-las
Título: Re: A Prece
Enviado por: Sr.91 em 24 de Abril de 2012, 17:05
 
[/quote]
Questões:

1-O que é a prece?

2-Como ela se torna eficaz?

3-Há sentido em repetirmos textos decorados?

4-A intenção que elevamos nas nossas preces é importante para atrair bons ou maus Espíritos nos aconselhando?
[/quote]

.Prece é a ligação através de palavras, sentimentos e do pensamento ao nosso criador !

.Acredito que quando o texto faz refletir e gerar algum tipo de conformo e entendimento faz sentido sim repetirmos textos decorados. Se não, nada adianta !

Creio que a prece, principalmente em momentos difíceis nos coloque ao auxilio de bons espíritos,esses se sensibilizam com nossas dores .
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita no Fórum Espírita
Enviado por: Antonio Renato em 24 de Abril de 2012, 17:55
Sim minha querida irmã Hebe e demais participantes deste estudo.Quando entramos em sitonia
com Deus em nossas preces,devemos tirar as nossas máscaras se por ventura venha a ter,e
as nossas veste será então à humildade,pois estamos diante do pai,para que ele possa interce-
-pelas nossas súplicas,e assim estaremos sempre agradecendo por ele nos escutar.
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita -FE
Enviado por: Hebe M C em 24 de Abril de 2012, 22:20

Oi Viajante veja bem essas palavras dos Espíritos Superiores no ESE:

1. “Os Espíritos hão dito sempre: “A forma nada vale, o pensamento é tudo”. Ore, pois, cada um segundo suas convicções e da maneira que mais o toque. Um bom pensamento vale mais do que grande número de palavras com as quais nada tenha o coração."

“Veem-se lábios a mover-se; mas, pela expressão da fisionomia, pelo som mesmo da voz, verifica-se que ali apenas há um ato maquinal, puramente exterior, ao qual se conserva indiferente a alma.”

O sentido de dizer que palavras decoradas e repetidas não vale, é apenas pelo automatismo, porém quando pegamos um texto e interiorizamos e o repetimos com um sentido profundo que nos toca a alma, aí sim estamos em comunhão de pensamento.

A forma como oramos, inclusive em diversos cultos e a quantidade de vezes não importa, desde que haja entrega e vontade intima na adoração, suplica ou agradecimento.
Não pode, pois ser uma obrigação ou um ato automático.

A súplica nos momentos difíceis é importante, mas não para nos dar solução para os nossos problemas e sim força e luz e serenidade para enfrentá-los.

Um abç
Hebe

PS: O ideal é mesmo conversar com Deus, com as nossas palavras que vem do coração  ;)
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: fernandes adalberto em 25 de Abril de 2012, 18:30
A prece é uma dadiva de Deus,
que nos dar atraves da louvação a Deus, força para vencemos os obstaculos ,
ajudar pessoas que necessita de auxilio para a sua recuperação.
todos os dias peço a Deus que me dei força para lutar contra os meus erros, para que eu possa atraves disso, dar energia para os meus irmãos necessitados.
um abraço a todos,
Fernandes Adalberto
Título: Re: A Prece
Enviado por: Carlos Ipar em 26 de Abril de 2012, 22:57
1- É a maneira pela qual oramos a nosso favor ou a um espírito encarnado ou não. É uma maneira de conversar com Deus.

2- Quando somos sinceros e estamos isentos de falsidades, orgulho e prepotência.

3- É desnecessário, o que importa é a intenção. Devemos orar com humildade e com fé.

4- A nossa intenção é que vai determinar o tipo de espíritos que vamos atrair em nossas orações. De nada adiantará usar-mos palavras delicadas e fantasiosas, se o nosso coração não participa dessa integração, então não poderemos atrair espíritos que possam efetivamente colaborar com as nossas preces.
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Hebe M C em 27 de Abril de 2012, 12:20
Muito Obrigada Carlos pela sua participação.
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Hebe M C em 27 de Abril de 2012, 12:42
http://www.youtube.com/watch?v=Hzzz7pq90a0


Caridade através da Prece

Podemos ajudar alguém através das nossas preces, porque será remetido  através dos Bons Espíritos toda nossa boa intenção cercando-o de fortalecimento para vencer suas dificuldades.

“Possuímos em nós mesmos, pelo pensamento e a vontade, um poder de ação que se estende muito além dos limites de nossa esfera corpórea. A prece por outros é um ato dessa vontade. Se for ardente e sincera, pode chamar os bons Espíritos em auxílio daquele por quem pedimos, a fim de lhe sugerirem bons pensamentos e lhe darem a força necessária para o corpo e a alma. Mas ainda nesse caso a prece do coração é tudo e a dos lábios não é nada.”

No entanto, a prece não pode mudar as provas escolhidas, as quais o homem tem que passar, ou até mudar  seu curso, e isto porque elas ”estão nas mãos de Deus e há as que devem ser suportadas até o fim, mas Deus leva sempre em conta a resignação.”
Questão 663_LE


Podemos considerar também que nem tudo que pedimos é o justo e o correto, a prece será atendida a nós e a todos dentro do que for necessário para o nosso crescimento e através do nosso merecimento. Muitas vezes não entendemos a natureza de nossas provas, por isso a necessidade da resignação diante daquilo que a vida nos apresenta e que não conseguimos alterar. O atendimento vem através do nosso fortalecimento tornando nossas provas mais fáceis de suportar

Seria muito importante comentarmos sobre o alcance das nossas preces e a nossa expectativa muitas vezes errada.

Um abç
Hebe

PS: Grifo meu
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: DANNYLEMOS em 27 de Abril de 2012, 13:29
 Espero avançar no tópico.Falamos sobre a importância,a eficiencia e pra que serve a prece.Sabemos que nossa ligação com nosso PAI e com o mundo espiritual é através da prece.Prece feita de coração,onde literalmente vestimos a humildade,pois sabemos que diante do PAI,somos quem realmente somos.
Quero agradecer pr mais esse momento de instrução.Paz para todos.
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: DANNYLEMOS em 27 de Abril de 2012, 13:39
as preces que faço normalmente sao para agradecer.Ultimamente peço para intersederem por meu querido irmao,descrente da vida espiritual,desencarnado de forma violenta.
Veio através de sonhos(sonhos de meu pai),onde falou que está bem,recuperando-se do estrago que fizeram na cabeça dele(tiro na cabeça).
Peço muito por ele,que apesar das suas faltas,era extremamente carinhoso e amavel com a familie e com outros...
Continuo agradecendo todas as provas as quais passei(tenho consciência que as pedi antes do encarne),pq foi através delas que aprendi dá valor a prece.
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Hebe M C em 27 de Abril de 2012, 14:42
Você está no caminho certo Dany,

A prece aos desencarnados lhes dá força para prosseguir através dos Bons Espíritos que os acompanham, a mensagem chega de acordo com a sua intenção.

Não se deve orar ao desencarnado o chamando em sofrimento, apesar da nossa dor, a prece deve ser sempre feita para o seu bem e não para satisfazer o nosso apego.

Orar pelo desencarnado é acima de tudo saber que o seu tempo aqui junto a nós foi cumprido e que agora ele deve caminhar para uma nova jornada para sua evolução que é individual, portanto é oportuno orarmos sempre mostrando o nosso carinho e agradecendo o tempo que convivemos junto na matéria.

A prece em suplica, portanto é acima de tudo uma entrega e confiança em Deus, pois sabemos que nada acontece sem que ele esteja ciente do que nós precisamos.
Por isso nós vemos a frase " Seja feita a vossa vontade" no Pai Nosso.
É preciso compreender bem o que quer dizer esta frase. Não sabemos os desígnios de Deus, mas sabemos que ele sendo puro amor, saberá o que é melhor para todos nós.


Um abç e continue participando.



Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: danny lemos em 27 de Abril de 2012, 15:04
obrigada hebe,
palavras que me confortam.sei que os designios de deus não duvidam-se,não contestamse,apenas aceitam-se.Tudo para evolução do ser."deus só dá a cruz que possamos carregar"rs.
li hoje uma frase assim:
"O fardo é proporcional às forças, como a recompensa será proporcional à resignação e à coragem."
 Allan Kardec

obrigada mais uma vez
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Mizica em 29 de Abril de 2012, 05:26
 :)Bom dia!

Dedico meu apreço a todos e vejo com alegria vossas contribuições ao estudo.
Sejam todos bem vindos e obrigada a cada um de voces pela inestimável colaboração.

Relativo a prece entendo que podemos encontrar pessoas que oram normalmente, pessoas que não oram por que não querem e pessoas que não oram por não saber orar.

Os que oram normalmente, os que não aprenderam a orar e até os que são contrários ou indiferentes às preces, estão incluídos muitas vezes entre aqueles que rezam mecanicamente e não refletem sequer no que estão dizendo. Repetem inumeras vezes as mesmas palavras como quem repete um texto decorado. Os lábios balbuciam palavras, enquanto  mente e coração estão longe delas .

A prece é como um diálogo da criatura com o Criador. É uma conversa com Deus. Pedindo, louvando a Deus ou agradecendo pelas dádivas divinas, sempre estaremos dialogando com Ele ao fazermos uma prece. Porém, na grande maioria das vezes oramos apenas para pedir. Não nos damos conta que o modo como pedimos é demasiadamente importante.  É fundamental nos dirigir a Deus com humildade e confiança. Precisamos, acima de tudo, nos fazer entender, e a fala que brota do coração, do sentimento conduz nossa prece à Deus através de um entendimento perfeito que só as coisas singelas são capazes de transmitir. Esse detalhe é muito importante pois muitos não compreendem que o valor e a eficácia da prece está na qualidade de nossos sentimentos, de nossa intenção. Formas rebuscadas, palavras mirabolantes, vernáculo erudito, irrepreensível, fómulas feitas, nada ofusca a simplicidade de uma prece bem intencionada vinda do coração.

 Jesus nos ensinou o "Pai Nosso" e disse mais: " quando orardes, não vos assemelheis aos hipócritas, que se comprazem em orar em pé nas sinagogas e nas esquinas das ruas para serem vistos pelos homens. Em verdade, vos digo, eles receberam sua recompensa. Mas quando quiserdes orar, entrai no vosso quarto e, estando fechada a porta, orai ao vosso Pai em segredo; e vosso Pai, que vê o que se passa em segredo, vos recompensará. E, orando, não useis as vãs repetições, como os gentios; porque presumem que pelo muito falar serão ouvidos. " Mateus cap. 6 v. 5 a 7)

Para finalizar, é necessário fazer alusão ao fato que nem sempre o que nos parece necessário pedir é o que realmente convém à nossa felicidade. Merecemos obter o que pedimos? Deus não nos dará pedra se pedirmos pão, mas não nos concederá algo pelo qual não somos dignos de merecer.

Para melhor ilustrar o que expomos vejamos no Evangelho Segundo o Espiritismo, capítulo XXVII, Maneira de Orar, item 22: ”A vossa prece deve conter o pedido das graças de que necessitais, mas de que necessitais em realidade. Inútil, portanto, pedir ao Senhor que vos abrevie as provas, que vos dê alegrias e riquezas. Rogai-lhe que vos conceda os bens mais preciosos da paciência, da resignação e da fé."

Sugiro aos queridos foristas que tomem a leitura do restante do item e considerem as palavras que redigi no meu post fazendo seus posteriores comentários, o que muito contribuira para o andamento do estudo em questão.

Fiquem na paz de Jesus
Com meu carinho
Mizica (Amélia Sidrim)














Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: M.Altino em 29 de Abril de 2012, 10:46
amigos   de estudo deste tema  muito importante para cada um de nós.
Sabemos que  o Prece é  sempre um dialogo  com O Mundo Maior. e  ao mesmo tempo compreendemos que, quando temos dificuldades na vida , sempre recorremos à Prece  como uma forma de minimizarmos  as nossas dificuldades .
Mas  amigos  sintam  uma coisa  bastante  simples  é  muito importante  compreender  que  a Prece   por  vezes  sendo feita  com um determinado sentido de interesse, por  vezes nada vale.
Por  falta  de conhecimento  há muitas pessoas que actuam assim, fazendo sempre que nos momentos  que  sentem dificuldades.
Mas  não  devemos  ser assim, temos de ter uma  vida de Prece  constante, mas  sempre  sentida  como um dialogo sincero e fraterno.
Penso que  temos  falado e  meditado um pouco neste valor que é  uma força  que nos  equilibra na vida .
As preces não podem mudar todos os destinos humanos, contudo, elas têm forças muito grandes que os próprios homens desconhecem.
 A oração, ( Prece ) pelo modo que ensinou Jesus, pelo exemplo, é um transformação espiritual das vidas; quem sabe orar, sabe viver bem.
A prece traz para junto de nós os Espíritos elevados, desde quando sejam elevados os nossos sentimentos.
 Convém ao Espírito, encarnado ou não, estudar a força da oração, exercitar-se na prece diariamente, até dominar as forças que pode atrair com ela, mas sempre em trabalho digno.
Não se brinca com as forças divinas em expansão no universo, mas que emanam do próprio Deus, na luz do Seu amor.
Então espero ter contribuído mais um pouco para  que possamos  compreender  o grande valor  da prece.
Com um grande abraço de muita paz
Manuel Altino
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Carlos Ipar em 29 de Abril de 2012, 15:03
1- É a maneira pela qual oramos a nosso favor ou a um espírito encarnado ou não. É uma maneira de conversar com Deus.
2- Quando somos sinceros e estamos isentos de falsidades, orgulho e propotência. Deus e Jesus sabem tudo o que passamos e nada passa desapercebido por Êles.
3- É desnecessário, o que importa é a intenção. Jesus disse: ...quando quiserdes orar, recolhe-te ao teu aposento e ali reza em secreto...
4- A nossa intenção é que vai determinar o tipo de espíritos que vamos atrair em nossas orações.
A prece e o pensamento são ferramentas poderosas que Deus nos deu para que possamos receber o fortalecimento e luz para o nosso espírito. É a maneira pela qual podemos ir a caminho da felicidade e alcançar a nossa reforma íntima.
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Hebe M C em 01 de Maio de 2012, 23:26
Mizica e Altino,

Muito bom o que passaram.

Carlos Ipar, continue participando é um prazer te-lo conosco
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Hebe M C em 01 de Maio de 2012, 23:56
Boa Noite,


Vou Seguindo - Música Espírita (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXk1MlF3dDI4TzRNJmFtcDtmZWF0dXJlPXJlbGF0ZWQj)

A prece em favor dos desencarnados não muda os desígnios de Deus a seu respeito; contudo, o Espírito pelo qual se ora experimenta alívio e conforto ao receber o influxo amoroso dos entes que compartilham de suas dores. Além do mais, o efeito benéfico da prece sobre o desencarnado é tal, que pode levá-lo à conscientização das faltas cometidas e ao desejo de fazer o bem:


663. As preces que fazemos por nós mesmos podem modificar a natureza das nossas provas e desviar-lhes o curso?
-- Vossas provas estão nas mãos de Deus e há as que devem ser suportadas até o fim, mas Deus leva sempre em conta a resignação. A prece atrai a vós os bons Espíritos, que vos dão a força de as suportar com coragem. Então elas vos parecem menos duras. Já o dissemos: a prece nunca é inútil, quando bem feita, porque dá força, o que já é um grande resultado. Ajuda-te a ti mesmo e o céu te ajudará; tu sabes disso. Aliás, Deus, não pode mudar a ordem da Natureza ao sabor de cada um, porque aquilo que é um grande mal, do vosso ponto de vista mesquinho, para a vossa vida efêmera, muitas vezes é um grande bem na ordem geral do Universo. Além disso, de quantos males o homem é o próprio autor, por sua imprevidência ou por suas faltas! Ele é punido pelo que pecou. Não obstante, os vossos justos pedidos são em geral mais escutados do que julgais. Pensais que Deus não vos ouviu, porque não fez um milagre em vosso favor, quando, entretanto vos assiste por meios tão naturais que vos parecem o efeito do acaso ou da força das coisas. Frequentemente, ou o mais frequentemente, ele vos suscita o pensamento necessário para sairdes por vós mesmos do embaraço. Livro dos Espíritos – Allan Kardec

Questões:

1-   Explique com suas palavras o que entendeu sobre a ajuda que podemos dar a alguém através das nossas preces.
2-   Podemos mudar o rumo das provas escolhidas nossas ou a do próximo?
3-   O que entenderam sobre a questão 663 do Livro dos Espíritos
4-   Na súplica sempre somos atendidos da forma que queremos?

Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: DANNYLEMOS em 03 de Maio de 2012, 16:10
 ;D OLÁ A TODOS,
Não há horas para a prece. Sem dúvida, é conveniente elevar-se o coração a Deus no começo e no fim do dia. Mas, se não vos sentirdes motivados, não oreis; é melhor não fazer nenhuma prece do que orar somente com os lábios. Em compensação, quando sentirdes vossa alma enternecida, agitada por um sentimento profundo, pelo espetáculo do infinito, deveis fazer a prece, mesmo que seja à beira dos oceanos, sob a claridade do dia, ou debaixo da cúpula brilhante das noites; no meio dos campos e dos bosques sombreados, no silêncio das florestas, pouco importa; é grande e boa toda causa que,
produzindo lágrimas em nossos olhos ou dobrando os nossos joelhos, faz também emergir em nosso coração um hino de amor, um brado de admiração para com a Potência Eterna que guia os nossos passos por entre os abismos.

Seria um erro julgar que tudo podemos obter pela prece, que sua eficácia Implique em desviar as provações inerentes à vida. A lei de imutável justiça não se curva aos nossos caprichos. Os males que desejaríamos afastar de nós são, muitas vezes, a condição necessária do nosso progresso. Se fossem suprimidos, o efeito disso seria tornar estéril a nossa vida. De outro modo, como poderia Deus atender a todos os desejos que os homens exprimem nas suas preces? A maior parte destes seria incapaz de discernir o que convém, o que é proveitoso. Alguns pedem a fortuna, ignorando que esta, dando um vasto campo às suas paixões, seria uma desgraça para eles.

Livro Depois da Morte - FEB
Léon Denis
Trecho do cap. 51
ilustração: internet
ESSE TRECHO REALMENTE NOS MOSTRA O VALOR DA PRECE NA NOSSA VIDA E EVOLUÇÃO ESPIRITUAL.PRECE DEVE SER DIRIGIDA A NOSSA EVOLUÇÃO MORAL E AGRADECIMENTOS.ALÉM DE PEDIR AUXILIOS ÁQUELES IRMÃOS DESENCARNADOS SEM A COMPREENSÃODA VIDA ESPIRITUAL. A PRECE NOS MOSTRA O CAMINHO MAIS CUROT A NOSSO DEUS-PAI.NÃO PARA LHE PEDIR,MAS PARA AGRADECER.
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Hebe M C em 04 de Maio de 2012, 21:29
Muito bom esse texto Danny,
Muito obrigado por trazê-lo em colaboração ao estudo.

Eu trouxe um vídeo, com uma mensagem de Emmanuel que nos fala de confiança e fé.

Acalma-te - Mensagem de Emmanuel psicografia do médium Chico Xavier (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXhmeUkwc1JoWTlFJmFtcDtmZWF0dXJlPXJlbGF0ZWQj)
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Silvana Machado em 08 de Maio de 2012, 20:24
"Quando dirigimos prece,elevando nosso pensamento ao senhor,atraimos espiritos bons,consequentemente conselhos bons".E quando dirigimos uma prece à um ser encarnado serviria pra quem faz ou quem recebe?
Ainda não tenho discernimento para elaborar preces, muitas vezes recorro as preces elaboradas pelos espíritos no Livro A Prece, o que muito me auxilia, assim eu sinto. Me sinto aliviada após esse momento de entrega. Essa prece pode realmente ser eficaz?
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Danilo Henrique em 10 de Maio de 2012, 16:54
Me desculpem, caso a minha dúvida seja inoportuna.

Podemos sempre, pela prece, solicitar a presença do nosso Espírito Protetor, para receber conselhos mais diretos? Essa solicitação pode ser recusada?

Abraços!
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Mourarego em 10 de Maio de 2012, 21:41
Vou prender um cadinho a atenção de vocês para explicitar sob uma estorinha que o contava, o matiz que nos demonstra a eficiência da prece quando feita com pureza de sentimentos e de modo contrito:

No Brasil há um grande número de pequenos vilarejos, num deles, que se aproximava de uma das cidades do interior de Minas Gerais morava o Zé.
católico ao extremo,. simples e humilde, mas de alma grande, o Zé era um homem bom.
Não perdia, toda semana, a missa e para tal andava mais de dez quilometros e vestia-se com a sua melhor roupa.
Ao chegar na igreja, colocava-se na última fileira, e de pé, ouvia a preleção do padre rezava uns cinco minutos e sob o sinal da cruz, deixava o ambiente.
O padre que a tudo via, sempre tomou-se de grande curiosidade pelo agir tão diferenciado que o Zé mantinha.
Ainda não tivera o bom padre tempo de falar como Zé, mas um dia, resolvendo falar em movimento, conseguiu segurar ao mineirinho quando este se preparava para sair da igreja e perguntou-lhe:
"Zé, todos os domingos você chega, fica lá atrás da igreja, depois se ajoelha, por cinco minutinhos , se levanta e se vai. O que você pensa estar fazendo?
E o zé na humildade simples de sempre respondeu: "Uai seu padre, eu rezo ao jesus e sei que ele me escuita".
O padre, então insistindo, diz, "mas tem certeza de que Jesus te ouve? ele te responde?
E o mineirinho tranquilamente diz, "Sim seu padre, ele me responde sempre".
O padre então soltando o braço do Zé deixa que ele se vá, e ao sair da igreja um carro em velocidade grande  atropela ao mineirinho.
Zé é levado à Santa Casa local e permanece lá por um tempo.
Durante este tempo,. o único pedido que o Zé fez foi o de ser atendido na colocação de uma cadeira, ao lado de sua cama.
Tanto fez que uma das freiras enfermeiras lhe veio perguntar:
Zé meu filho pedes sempre uma cadeira ou mesmo um banquinho para que se ponha a cabeceira de tua cama, mas nunca recebeste visita alguma. E ainda assim insistes, por quê
E Zé, na calma de sempre, diz, Mas moça di Deus, num é assim como a sinhora pensa não. eu recebo sim e fico feliz com as visita.
E a freira, insistindo ainda mais pergunta: mas quem te visita?
E o mineirinho com um grande sorriso responde: Jesus, uai. ´
e que eu todo dia pelo prêle vir me visitar e mesmo sabendo que ele é um moço muito atarefado, sempre recebo a visita dele, graças a deus.
A freira mais curiosa ainda e já refletindo sobre a mente do Zé, lhe pergunta:
Zé meu filho dizes que fazes uma oração e que nela pedes a visita de Jesus, que oração é esta?
Zé então mais sério responde: Moça freira, num sou muito iscoladu, sou mesmo um pobre de Deus, então, num sabendo falá como a senhora ou o seu padre eu digo,  Oi Jesus, eu sou o Zé".

Resumo da ópera,  toda prece, mesmo não nos fazendo falar diretamente ao Pai, há de por seu caráter de pedir, louvar ou agradecer, quando feita com pureza d'alma, nos colocar mais junto a Ele.
Deus não priva aos que tê fé da resposta mais acertada e para tal envia seus mensageiros no atender dos petitoriuns.
abraços,
Moura
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Mourarego em 10 de Maio de 2012, 21:46
Mano Danilo,
nem sempre que pedimos podemos receber, mormente no caso de pedirmos a presença do Espírito protetor.
Como a doutrina explica, o protetor, não é apenas nosso, mas de muitos mais, e fora isso, há ações, trabalhos e missões que eles também têm de cumprir.
Por vezes não estão em posição de vir, ou não têm a possibilidade de conhecer aquilo que queiramos saber, ou mesmo não tenham a ordem para vir, além de poderem, no momento estarem agindo em outros locais,m mas nesses casos sempre há de nos socorrer, nem sempre por aparição, mas quase sempre pela intuição, Espíritos que ele, sabendo estar no mesmo grau de elevação, possam vir a lhe suprir a falta.
abraços,
Moura
Me desculpem, caso a minha dúvida seja inoportuna.

Podemos sempre, pela prece, solicitar a presença do nosso Espírito Protetor, para receber conselhos mais diretos? Essa solicitação pode ser recusada?

Abraços!
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Hebe M C em 10 de Maio de 2012, 22:25
Me desculpem, caso a minha dúvida seja inoportuna.

Podemos sempre, pela prece, solicitar a presença do nosso Espírito Protetor, para receber conselhos mais diretos? Essa solicitação pode ser recusada?

Abraços!
Oi Danilo, muito obrigada por sua participação.
Acho que essas questões do LE respondem ao seu questionamento.

 ANJOS DA GUARDA, ESPÍRITOS PROTETORES FAMILIARES OU SIMPÁTICOS

489. Há Espíritos que se ligam a um indivíduo, em particular, para o proteger?
-- Sim, o irmão espiritual; é o que chamais o bom Espírito ou o bom gênio.
490. Que se deve entender por anjo da guarda?
-- O Espírito protetor de uma ordem elevada.

491. Qual a missão do Espírito protetor?
-- A de um pai para com os filhos: conduzir o seu protegido pelo bom caminho, ajudá- lo com os seus conselhos, consolá- lo nas suas aflições, sustentar sua coragem nas provas da vida.

492. O Espírito protetor é ligado ao indivíduo desde o seu nascimento?
-- Desde o nascimento até à morte, e freqüentemente o segue depois da morte, na vida espírita, e mesmo através de numerosas existências corpóreas, porque essas existências não são mais do que fases bem curtas da vida do Espírito.

493. A missão do Espírito protetor é voluntária ou obrigatória?
-- O Espírito é obrigado a velar por vós porque aceitou essa tarefa, mas pode escolher os seres que lhes são simpáticos. Para uns, isso é um prazer; para outros, uma missão ou um dever.

493- a. Ligando- se a uma pessoa, o Espírito renuncia a proteger outros indivíduos?
-- Não, mas o faz de maneira mais geral.

494. 0 Espírito protetor está fatalmente ligado ao ser confiado à sua guarda?
-- Acontece freqüentemente que certos Espíritos deixam sua posição para cumprir diversas missões, mas nesse caso são substituídos."

Nem sempre somos atendidos naquilo que queremos, porque nem sempre o que queremos é o melhor que precisamos, porém nosso Espírito guardião estará disposto a nos intuir e dar a forças que precisamos para enfrentar as situações.

Um abç
Hebe
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Mourarego em 10 de Maio de 2012, 22:35
A sempre necessária colocação dos pontos de doutrina que visam elucidar o tópico me foi bem vinda nesse caso,pois que trouxe elementos que comprovam oque escrevi ao mano Danilo.
Valeu maninha Hebe!
Moura
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Mourarego em 10 de Maio de 2012, 23:11
Envio para download, um artigo escrito por mim em setembro de 1995 sobre a prece e mais algumas coisas.
Abraços,
Moura
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Hebe M C em 10 de Maio de 2012, 23:15
Muito Obrigada, Moura por participar.

Ando um pouco atarefada e tenho demorado a responder, mas este tema considero de grande importância, porque orando é quando tiramos um tempo para nos desligarmos da vida material e ir de encontro conscientemente ao mundo espiritual.

"Quando dirigimos prece,elevando nosso pensamento ao senhor,atraimos espiritos bons,consequentemente conselhos bons".E quando dirigimos uma prece à um ser encarnado serviria pra quem faz ou quem recebe?
Ainda não tenho discernimento para elaborar preces, muitas vezes recorro as preces elaboradas pelos espíritos no Livro A Prece, o que muito me auxilia, assim eu sinto. Me sinto aliviada após esse momento de entrega. Essa prece pode realmente ser eficaz?

Boa noite Silvana,
Seja bem vinda ao estudo.

A prece é sempre eficaz quando é justa e bem intencionada, como dissemos antes, podemos sim ajudar a outro através da prece, porém jamais mudar a sua prova escolhida e nem a nossa. A prece munida de boas intenções atrai Espíritos bons que nos serena a mente e nos dá força para continuarmos a nossa trajetória. Por conseguinte ajudará a dar serenidade a quem ofertamos a prece. A comunicação é sempre pelo pensamento, através dele criamos uma corrente de boas intenções que chegará ao próximo no momento de aflição como um bálsamo, porém a pessoa deverá estar aberta a receber os bons fluidos que lhe remetemos.

Respondendo ainda ao Danilo, o anjo guardião ou espírito se aproxima e nos intui e se afasta caso não queiramos ouvi-lo deixando que o nosso aprendizado fique por nossa própria experiencia, mas jamais nos abandona, ele tem por missão nos acompanhar.

Muito importante portanto é a nossa forma de orar, tudo dependerá das nossas reais intenções.

Um abç
Hebe
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Camila T Cunha em 11 de Maio de 2012, 00:39
                Hebe, muito didática e boa sua explicação, gostei.
                Tem um pedacinho do Evangelho Segundo Espiritismo que tenho que gosto muito e fala sobre a prece:
                " (...)A Prece do cristão, a prece do espírita, seja qual for o culto que frequente, deve ser feita já no momento em que o Espírito retoma o jugo da carne. Essa prece deve elevar-se aos pés da majestade divina, com humildade mas profundidade, num impulso de reconhecimento a todos os benefícios concedidos até esse dia, e também de reconhecimento pela noite transcorrida, durante a qual lhe foi permitido, embora sem seu conhecimento, retornar junto a seus amigos e guias, para buscar, com seu contato, mais força e esperança. Sua prece deve elevar-se humildemente aos pés do Senhor, para solicitar-lhe o favor na fraqueza, pedir seu apoio, sua indulgência, sua misericórdia. Deve ser profunda, pois é vossa alma que tem de elevar-se ao criador, e transfigurar-se, como Jesus no Tabor, até ficar alva e radiante de esperança e amor.(...) (" V. Monod, Bordeaux, 1862)
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Mizica em 11 de Maio de 2012, 02:39
 :) Boa noite!

Camila gostei muito de sua mensagem. Sua participação é importante para o estudo. Seja bem vinda.

Moura, conheço a história do Zé e acho singela, esclarecedora. A prece feita com pureza d'alma é com certeza a de maior eficácia. As vezes, ao longo de nossas vidas terrenas, vamos como que perdendo essa pureza, vamos nos distanciando da simplicidade, temos pressa e pouco tempo para orar... O cansaço fecha nossos olhos depois de longa jornada de trabalho e a prece nem chega, as vezes, aos nossos lábios. Precisamos desse tempo com  o Pai maior, precisamos dessa comunicação com Ele. Isso fortalece nossa alma, acalma nossos temores, nutre nossas esperanças.

À noite, antes de dormir, orar para agradecer o dia que tivemos, para pedir proteção para o espírito durante o sono corpóreo. Pela manhã, para agradecer o novo dia, a vida, o trabalho, a família e saber-se seguro para enfrentar aquele dia. Não é um receita de como orar, mas uma dica modesta, digamos assim, já que cada um pode encontrar a melhor maneira de comunicar-se com o Pai do seu próprio jeito. Saber calar o espírito para ouvir o que Ele tem a nos dizer... isso tbm é bom fazer.
Gosto de pensar na prece como um balsamo refrescante e consolador. Experimentem!

Tenham todos a paz nos corações.
Com meu carinho
Mizica
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Hebe M C em 11 de Maio de 2012, 21:41
Três preces de Santo Agostinho.

Uma seu encontro com Deus, retirado do livro confissões de Sto Agostinho

Tarde te amei - Santo Agostinho (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUo1S1hUems5ekdzI3dz)

 ORAÇÕES DE SANTO AGOSTINHO

"Tarde vos amei, ó beleza tão antiga e tão nova, Tarde vos amei!
Eis que habitáveis dentro de mim, e eu lá fora procurando-vos!
Disforme, lança-me sobre estas formosuras que criastes.
Estáveis comigo, e eu não estava convosco!
Retinha-me longe de Vós aquilo que não existia se não existisse em Vós.
Porém, chamastes-me com uma voz tão forte que rompestes a minha surdez!
Brilhastes, cintilantes, e logo afugentastes a minha cegueira!
Exalastes perfume: respirei-o suspirando por Vós.
Tocastes-me e ardi no desejo de Vossa paz!
Só na grandeza de Vossa misericórdia coloco toda a minha esperança.
Dai-me o que me ordenais, e ordenai-me o que quiserdes"
(Conf. X, 27 e 29)


 O UNIVERSO FALA DE VÓS

Senhor, estais perto de tudo o que existe.
Vossa presença invade a terra.
Num grão de areia Vós estais.
Nos olhos de um menino Vos descubro; estais no arco-íris e na roça trabalhada.
Na felicidade partilhada estais; no pão repartido, na comunidade unida, na água oferecida Vós vos encontrais.
No drama do mundo, na invisibilidade do átomo, na luta digna pela libertação do povo Vossa presença se percebe.
Vós percorreis os caminhos que os homens percorrem;
Vossa é a voz dos que gritam a justiça;
Vossa é a força dos que morrem na esperança.
Neste momento histórico do povo abandonado
Vós sois fermento irreprimível de coragem.
O olhar limpo, palavra verdadeira, o gesto puro, o coração simples e humilde Vos anunciam.
Estais na porta que não usa fechadura,
nas mãos que nunca tocaram um revólver,
nos que não têm inveja de ninguém, nos que não correm atrás de Condecorações, ouro ou dignidade.
Senhor, Vossa presença invade o universo; tudo Vós possuis e em nada Vos esgotais,
Algo de Vós subsiste em cada coisa...
Pelo universo Vós passastes, pelo universo estais
passando diariamente.


SÚPLICA DE TODAS HORAS

Senhor, eu Vos suplico: o pão cotidiano, um teto seguro, a saúde necessária, um dia sem acidentes e uma noite tranqüila
Quero ter o ânimo de agüentar todas as contrariedades e tribulações
vindas das circunstâncias da vida.
Senhor, conservai sempre a luz dos meus olhos e o uso normal da minha inteligência, dos meus nervos e dos meus sentidos.
Resolvo não fechar o meu coração
aos sentimentos humanos e não cruzar os meus braços
antes as exigências do amor fraterno.
Senhor, eu Vos suplico a Vossa bênção para todas as horas do meu dia e para todos os dias da minha vida.
Vou cultivar a união de minha família,
e simpatia dos vizinhos e companheiros de trabalhos a fidelidade aos amigos
e a paz com todo.
Amém.

Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: hcancela em 11 de Maio de 2012, 21:54
Olá amigos(as)


A Prece; fio  de ligação com Deus.

Lembrando isto aqui vai uma de Fernando Pessoa. :-*



 Fernando Pessoa
 
SENHOR, que és o céu e a terra, que és a vida e a morte! O sol és tu e a lua és tu e o vento és tu. Tu és os nossos corpos e as nossas almas e o nosso amor és tu também. Onde nada está tu habitas e onde tudo está – (o teu templo)  – eis o teu corpo.
 
Dá-me alma para te servir e alma para te amar. Dá-me vista para te ver sempre no céu e na terra, ouvidos para te ouvir no vento e no mar, e mãos para trabalhar em teu nome.
 
Torna-me puro como a água e alto como o céu. Que não haja lama nas estradas dos meus pensamentos nem folhas mortas nas lagoas dos meus propósitos. Faze com que eu saiba amar os outros como irmãos e servir-te como a um pai. [...]
 
Minha vida seja digna da tua presença. Meu corpo seja digno da terra, tua cama. Minha alma possa aparecer diante de ti como um filho que volta ao lar.
 
Torna-me grande como o Sol, para que eu te possa adorar em mim; e torna-me puro como a lua, para que eu te possa rezar em mim; e torna-me claro como o dia para que eu te possa ver sempre em mim e rezar-te e adorar-te.
 
Senhor, protege-me e ampara-me. Dá-me que eu me sinta teu. Senhor, livra-me de mim.
 
[Prece - no livro O EU PROFUNDO - Obras em Prosa - em um volume - Editora Nova Aguilar, 2da Edição - 1976, página 33]


Saudações farternas
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Hebe M C em 12 de Maio de 2012, 20:19
Na Hora de Dormir (prece) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PTRyb1RHMlhOaGJzIw==)

Quando estamos cansados fisicamente, depois de um dia exaustivo de trabalho, devemos sempre recordar que somos espíritos encarnados. Sofremos as vicissitudes da matéria através do corpo físico, mas a alma se eleva ao mundo espiritual e não sofre cansaço, como o corpo. A elevação do pensamento à Deus através da prece é um ato do Espírito e não do corpo. Apesar do cansaço físico, o Espírito tendo a sua consciência tranquila, poderá sempre alcançar a  elevação vibracional independente da sua disposição física quando encarnado.
Estamos sempre ligados pela lei da afinidade. Jesus orava diretamente a Deus. Precisamos lembrar que estamos todos mergulhados no FCU, quanto maior for a elevação do nosso pensamento e o desligamento das necessidades e ideias terrenas, estaremos mais próximos de Deus, não no sentido de súplicas ou lamentos, mas tendo a absoluta certeza que Deus nos envolve e está presente em nosso intimo, quanto mais o buscarmos, mais o acharemos.
Quanto mais elevada e nobre forem nossas intenções, mais poder terão nossas preces sejam elas remetidas a nós mesmos ou a outrem.
Temos ainda muita dificuldade de concentração e de encontrarmos o verdadeiro sentido da oração, algumas preces prontas podem nos ajudar, desde que estejamos totalmente ligados em sentimentos com as palavras proferidas e não decorando sem à atenção profunda no que está sendo dito.
Estando num planeta de provas e expiações e precisando superar as nossas dificuldades para nos elevarmos espiritualmente. Podemos e devemos pedir força, coragem e proteção para superarmos. Sabemos que os milagres não caem do Céu, que ninguém nos carrega no colo, porém a Doutrina Espírita nos ensina, que através do nosso esforço em melhorar e através do nosso merecimento poderemos superar com mais tranquilidade as provas que escolhemos.
A Doutrina Espírita nos ensina que as oferendas e os pagamentos de promessas em nada altera o nosso estado espiritual, não podemos barganhar com Deus, que conhece em profundidade as nossas intenções, não há, portanto a menor necessidade de pagar promessas ou fazer rituais e oferendas, basta o arrependimento sincero de nossas faltas e um profundo sentimento de agradecimento.
A sinceridade na prece, e a disposição e vontade para alcançar uma transformação moral, é caminho certo para atingirmos nosso objetivo quando oramos.
Portanto, orem de forma livre, sem formulas, sem data, sem hora e sem obrigação.
Orem no momento em que estiverem concentrados, com real disposição, recolhidos em seu intimo, e com a mais profunda sinceridade de sentimentos que puderem alcançar.
Um abç
Hebe
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Hebe M C em 12 de Maio de 2012, 20:56
Prece Espirita - Allan Kardec - Anjos Guardioes e Espiritos Protetores (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUVfWlBtam1SSTJ3Iw==)
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Danilo Henrique em 13 de Maio de 2012, 01:53
Amigos, obrigado pelas respostas.
Posso fazer outra pergunta?

A doutrina nos orienta a não falar muito na prece. Isso faz sentido, porque diante de Deus temos que ser diretos. É inútil ficar tentando enrolar Ele.

Não haverá situações, no entanto, que a exposição dos nossos problemas, das nossas angústias e aflições, sirva como um desabafo?
Há momentos em que estamos com uma carga tão pesada de pensamentos e conflitos, e possuímos deveres e pendências com tantas pessoas, que sentimos necessidade de passá-los todos em revista diante de Deus, e inevitavelmente, a prece fica mais prolongada. Há nisso algum mal ou equívoco?

É penoso para os espíritos ouvir nossas petições, quando são muito prolongadas?

Abraços!
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: M.Altino em 13 de Maio de 2012, 10:32
Amigos  depois  de  ter meditado nas  vossas colocações de  de muito pensar  como podemos  fazer  da prece  um motivo de confiança  para a nosso vida.
Como sempre digo é nas coisas simples que  sempre nas coisas simples que encontramos o balsamo para  tantas preocupações de vida e  com sinto que  a Prece  é uma ponte  entre  nós  e o Divino, não precisando de sábias palavras .
Pois é na simplicidade  que  vamos  por  vezes  encontrar  a ajuda  que tanto precisamos .
Então  deixo aqui uma simples passagem que  me recordo e  me deu muita força  em certos momentos  da vida.
Reflitam!!
Uma pobre mulher morava em uma humilde casinha com sua neta que estava muito doente. Como não tinha dinheiro sequer para levá-la ao médico, e vendo que apesar de seus muitos cuidados, e remédios com ervas, a pobre criança piorava a cada dia, resolveu iniciar a caminhada de duas horas até a cidade próxima, em busca de ajuda.
Chegando no único hospital público da região, foi aconselhada a voltar para casa e trazendo a neta junto, para que esta fosse examinada.
Quando ia voltando, já desesperada por saber que sua neta não conseguiria sequer levantar da cama, a senhora passou em frente a uma igreja, e como tinha muita fé em Deus, apesar de nunca ter entrado em uma igreja, resolveu pedir ajuda.
Ao entrar, encontrou algumas senhoras ajoelhadas no chão, fazendo orações.
As senhoras receberam a visitante, e após inteirarem-se da sua história, a convidaram para se ajoelhar e orar pela criança.
Após quase uma hora de fervorosas orações e pedidos de interseção junto ao Pai, as senhoras já iam se levantando quando a mulher lhes disse:
 "Eu também gostaria de fazer uma oração!" .
Vendo que se tratava de uma mulher de pouca cultura, as senhoras retrucaram:
"Não é necessário, com nossas orações com certeza a sua neta irá melhorar".
Ainda assim a senhora insistiu em orar e começou:
"Deus, sou eu.
Escute, a minha neta está muito doente, meu Deus.
Sendo assim, eu gostaria de que você fosse lá curar essa menina.
 Você pegue uma caneta que eu vou lhe explicar aonde fica."
As senhoras estranharam, mas continuaram ouvindo...
"Bom, você vai seguindo o caminho daqui de volta para Belo Horizonte, quando passar o rio com a ponte, você entra na segunda estradinha de barro.
Não vai errar tá?"
A esta altura as senhoras já estavam se esforçando para não rir, mas ela continuou...
"Seguindo mais uns vinte minutinhos tem uma vendinha.
Entra na rua depois da mangueira, que o meu barraquinho é o último da rua.
Pode ir entrando, que não tem cachorro, tá bom Deus?
Mas por favor, cure a minha netinha.
As senhoras começaram a se indignar com a situação...
"Olha Deus..."
 - ela continuou -
"A porta tá trancada, mas a chave fica em baixo do tapetinho vermelho na entrada.
O Senhor pega a chave, entra e cura a minha netinha. Mas por favor, não se esqueça de colocar a chave de novo em baixo do tapetinho vermelho, se não eu não consigo entrar quando eu chegar em casa Senhor."
A esta altura, as senhoras interromperam aquela ultrajante situação, dizendo que não era assim que se deveria orar, mas que ela poderia ir para a casa sossegada, pois elas eram pessoas de muita fé, e Deus com certeza ouviria as preces, e iria curar a menina.
A mulher foi para a casa, um pouco desconsolada.
Mas ao entrar em casa, qual não foi a sua surpresa?
A sua neta veio correndo lhe receber.
"Minha neta, como é possível?
Você está de pé?"
E a menina explicou:
 "Eu ouvi um barulho na porta e pensei que era a senhora que estava voltando para a casa. Porém, entrou um homem muito alto, com um vestido branco.
Ele entrou em meu quarto e mandou que eu levantasse.
Não sei como, mas eu simplesmente levantei.
" - E quase em prantos a menina continuou:
 "Depois ele sorriu, beijou minha testa e disse que tinha de ir embora, mas pediu que eu avisasse a senhora que ele ia deixar a chave conforme o combinado, em baixo do Tapetinho Vermelho"
Meus amigos!! Nunca percam a fé, ela pode ajudar muito em nossas vidas.
Reparem  como por vezes  o valor  da prece  vale muito mais  do que palavras rebuscadas  e  sintam que é sempre na simplicidade  que  temos de ser  sempre  Sinceros .
[attach=1]
Com um grande abraço de muita paz
Manuel Altino
 
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Hebe M C em 13 de Maio de 2012, 13:17
Muito obrigada Camila por sua participação.
Mizica, que bom que retornou, o nosso trabalho em conjunto é sempre muito gratificante.
Cancela, linda oração de Fernando Pessoa.
Altino que história simples e bonita, ela traz o que falamos aqui a forma não importa , o que importa é a fé e a intenção de cada um.


Danilo,

Não há formulas e nem regras para orar, pode falar muito ou pouco, desabafar conversar com Deus, quer um amigo melhor?

Em vários cultos ou diversas religiões vemos todo tipo de manifestação, uns meditam, outros cantam, outros tem hora marcada, palavras decoradas,  imagens, objetos de apoio, local apropriado, regras etc, o que o Espiritismo veio elucidar é que não há erro quando a oração vem do intimo e bem intencionada a corrente flui, o contato é feito pelo pensamento através do impulso gerador que é o FCU que estamos mergulhados.

Não podemos nunca dizer esta é a melhor ou pior forma de orar, pois a oração é identificação de quem a remete com  quem a recebe. Se pessoas precisam de vela, ou imagens ou textos de apoio, tudo bem, mas o que conta sempre é o que vai no seu intimo, ou seja, seu desejo sincero, sua fé.

O Espiritismo não adota rituais porque tem essa compreensão.

Um abç
Hebe



Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Hebe M C em 13 de Maio de 2012, 13:23

Gandhi orava assim (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUxqOG45ZWoyVHRFIw==)



Evangelho segundo o Espiritismo

Condições da Prece
            1 – E quando orais, não haveis de ser como os hipócritas, que gostam de orar em pé na sinagoga, e nos cantos das ruas, para serem vistos dos homens; em verdade vos digo, que eles já receberam a sua recompensa. Mas tu, quando orares, entra no teu aposento, e fechada à porta, ora a teu Pai em secreto; e teu Pai, que vê o que se passa em secreto, te dará a paga. E quando orais não faleis muito, como os gentios; pois cuidam que pelo seu muito falar serão ouvidos. Não queiras portanto parecer-vos com eles; porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, primeiro que vós lho peçais. (Mateus, VI: 5-8)

            2 – Mas quando vos puserdes em oração, se tendes alguma coisa contra alguém, perdoai-lha, para que também vosso Pai, que está nos Céus, vos perdoe os vossos pecados. Porque se vós não perdoardes, também vosso Pai, que está nos céus, vos não há de perdoar vossos pecados. (Marcos, XI: 25-26)

            3 – E propôs também esta parábola a uns que confiavam em si mesmos, como se fossem justos, e desprezavam os outros: Subiram dois homens ao templo, a fazer oração: um fariseu e outro publicano. O fariseu, posto em pé, orava lá no seu interior desta forma: Graças te dou, meu Deus, porque não sou como os mais homens, que são uns ladrões, uns injustos, uns adúlteros, como é também este publicano; jejuo duas vezes na semana, pago o dízimo de tudo o que tenho. O publicano, pelo contrário, posto lá de longe, não ousava nem ainda levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: Meu Deus, sê propício a mim, pecador. Digo-vos que este voltou justificado para a sua casa, e não o outro; porque todo o que se exalta será humilhado, e todo o que se humilha será exaltado. (Lucas, XVIII: 9-14).       

            4 – As condições da prece foram claramente definidas por Jesus. Quando orardes, diz ele, não vos coloqueis em evidência, mas orai em secreto. Não fingi orar demasiado, porque não será pelas muitas palavras que serão atendidos, mas pela sinceridade delas. Antes de orar, se tiverdes qualquer coisa contra alguém, perdoai-a, porque a prece não poderia ser agradável a Deus, se não partisse de um coração purificado de todo sentimento contrário à caridade. Orai, enfim, com humildade, como o publicano, e não com orgulho, como o fariseu. Examinai os vossos defeitos, e não as vossas qualidades, e se vos comparardes aos outros, procurai o que existe de mal em vós. (Ver cap. X, nº7 e 8 )


Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Hebe M C em 13 de Maio de 2012, 13:35
Dua musicas que falam em prece que eu gosto muito para ilustrar estudo

Essa mostra a simplicidade do homem do campo

Romaria - Elis Regina (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PVlFUkZDM3VIUGJzJmFtcDtmZWF0dXJlPXJlbGF0ZWQj)

Essa composição magnifica de Gil mostra a necessidade de nos despirmos do personalismo para ir de encontro a Deus, fala da entrega e da resignação diante  de Deus.

Prestem muita atenção nesta letra.

Se eu quiser falar com Deus - Gilberto Gil (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PTNlS25lckJVNEhZJmFtcDtmZWF0dXJlPXJlbGF0ZWQj)

Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Hebe M C em 13 de Maio de 2012, 13:55
(http://flores.culturamix.com/blog/wp-content/gallery/rosa-branca/foto-rosa-brnaca-02.jpg)


O espiritismo não cultua santos não tem dogmas, não importa a forma  como nos comunicamos com Deus.
Podemos orar ao nosso anjo guardião, ao que representa, os católicos rezam aos Santos que tem afinidade e que são devotos.

Essa canção, com todo meu carinho, é uma homenagem a todas as mulheres que comemoram hoje a missão sublime da maternidade. Talvez a mais importante de todas.
O amor de mãe é o mais próximo do que podemos entender como  amor incondicional.

Tenham todas um ótimo dia  e se estiverem distante de seus filhos fisicamente não importa, eles sempre estarão em seus pensamentos e em seus corações..



Celine Dion - Ave Maria (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXZYdzNIajZ2Um9jJmFtcDtmZWF0dXJlPXJlbGF0ZWQj)
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Camila T Cunha em 14 de Maio de 2012, 18:23
 ;)  Só música linda: Romaria, de Renato Teixeira com a Elis Regina! Gente, que voz ela teve, hein?  Acho que demorará muitas vidas para aparecer outro ser humano com uma voz tão limpa como a dela!
       Esta música do Gilberto Gil? Maravilhosa, sempre achei. Nos faz pensar em Deus mesmo...
       Quando era criança, na época em que meus avós paternos moravam em sítio, eu ficava na rede da varanda todo entardecer, balançando e conversando com Deus. Porque aquele crepúsculo não nos deixava dúvida sobre Ele e convidava até uma criança para a prece.
        Só me retirava da rede quando as estrelas apareciam e o breu tomava conta da paisagem, todos meus primos, avós, já sabiam do meu ritual de balançar na rede todo entardecer. Ali, quietinha, conversava com Deus.
         

       
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Hebe M C em 19 de Maio de 2012, 11:33
Bom dia Camila,
Muito obrigada pelo retorno, mais uma vez desculpe-me pela demora em te retornar.

Interessante , eu tenho a mesma ligação com o nascer e o por do sol.

Quando eu morava no Rio, sentava sempre que podia na pedra do Arpoador para ver o Por do Sol, a sensação era muito boa, e hoje, como trabalho muito cedo, paro alguns minutos em oração e contemplação ao ver o sol nascer aqui na Serra e se por no final de um dia de trabalho na hora que chego em casa.

Um abç
Hebe
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Hebe M C em 19 de Maio de 2012, 11:40
Trouxe aqui um trecho de um livro que estou lendo, muito interessante sobre a prece.
Esse livro foi recomendado aqui no Forum pelo Moura e estou apreciando muito.
Podemos ver por este trecho a eficácia das preces nas sessões de desobsessão e sua seriedade e necessidade.

(http://2.bp.blogspot.com/-qDQEx7KCzr8/TbbXdhAAKGI/AAAAAAAANfM/1Zu-QjvO7lE/s320/f41231418.jpg)

DIALOGO COM AS SOMBRAS - HERMINIO C. MIRANDA - pág. 240

A PRECE

"A fé e o amor são os dois grandes instrumentos de trabalho do doutrinador.
Ainda voltaremos a falar sobre o amor, esse tema inesgotável, fonte de belezas
eternas, de reservas inexauríveis de energia criadora, de harmonias
insuspeitadas, sempre a nos surpreender com o seu infinito potencial.

A fé e o amor causam impactos espantosos em nossos irmãos infelizes. Quantas
vezes tenho ouvido depoimentos, de comovedora sinceridade, de Espíritos
aturdidos ante a evidência desses sentimentos:
- Que fé absurda tem você! - disse-me um deles.

Ele não queria dizer que a minha fé era falsa, extravagante, ilógica ou
irracional; ele se surpreendia em achá-Ia tão legítima, tão viva, tão firme.
E acrescentou, estupefato:
- O mundo pode desabar em cima de você, que você não se importa.

Bem dizia o nosso Paulo, especialista em tais assuntos, que "a fé é a
garantia do que se espera, a prova das realidades invisíveis" (Hebreus, 11:1). E
que, mesmo depois de tudo dito e vivido, subsistiriam "a fé, a esperança e o
amor, os três..." (Primeira Epístola aos Corintios, 13:13.)

Uma fé assim é preciso para orar pelos nossos queridos irmãos desarvorados. A
força e o poder da fé transmitem-se à prece, enunciada com emoção e sinceridade.

Citando os seus amigos espirituais, Kardec escreve, em "O Evangelho segundo o
Espiritismo" (cap. 28):
"Os Espíritos hão dito sempre: "A forma nada vale, o pensamento é tudo. Ore,
pois, cada um segundo suas convicções e da maneira que mais o toque. Um bom
pensamento vale mais do que grande número de palavras com as quais nada tenha o
coração."

Estes ensinamentos são, na verdade, preciosos, para qualquer tipo de prece,
em qualquer oportunidade, mas são de capital importância na prece que formulamos
pelo Espírito desajustado que temos diante de nós, incorporado ao médium. Kardec
torna isto particularmente claro, quando diz, mais adiante, no mesmo capítulo de

"O Evangelho segundo o Espiritismo":
"A qualidade principal da prece é ser clara, simples e concisa, sem
fraseologia inútil, nem luxo de epítetos, que são meros adornos de lantejoulas.

Cada palavra deve ter alcance próprio, despertar uma idéia, pôr em vibração uma
fibra da alma. Numa palavra: deve fazer refletir. Somente sob essa condição pode
a prece alcançar o seu objetivo; de outro modo, não passa de ruido. Entretanto,
notai com que ar distraído e com que volubilidade elas são ditas, na maioria dos
casos. Vêem-se lábios a mover-se; mas, pela expressão da fisionomia, pelo som
mesmo da voz, verifica-se que ali apenas há um ato maquinal, puramente exterior,
ao qual se conserva indiferente a alma."

Lembro que os destaques não são meus; estão no original. De transcendental
importância, para os trabalhos de desobsessão, é a observação de que a prece
"deve fazer refletir". Muitas vezes, é durante a prece, dita em voz alta pelo
doutrinador, ou por alguém por ele indicado no grupo, que o Espírito
manifestante faz uma pequena pausa para pensar. A prece o envolve em vibrações
pacificadoras, em uma ternura que, talvez há muito não experimente. Ela deve ser
elaborada em torno da própria temática que o companheiro nos tenha revelado, no
decorrer do diálogo conosco.
(...)
Ele ainda comentou a minha atitude, algo surpreso, e preparou-se para
orar. Recolheu-se a uma postura correta, juntando as mãos em frente dos olhos
fechados do médium, aguardou alguns momentos de silêncio respeitoso e se pôs a
orar a Jesus, com muita veemência. Falava em nome da "equipe humilde" do Cristo,
e nada pedia para eles próprios, porque o Cristo sabia de suas necessidades e
aspirações; mas pedia para nós, os componentes do grupo, que estávamos muito
necessitados de socorro e orientação. Sua prece era um tanto oratória e, de
fato, depois nos deu uma demonstração de seus recursos de pregador, falando com
entusiasmo e brilho, a uma platéia invisível a nós.
É possível que ele fosse sincero no seu apelo, porque o fanatismo é, às
vezes, de intensa e desastrosa sinceridade; mas, no seu caso, continuei com a
impressão de que aquele era apenas mais um dos inúmeros mecanismos usados para
fuga. Na profunda intimidade do seu ser, ele deveria realmente acreditar que era
um excelente trabalhador do Cristo, a quem orava com todo o fervor. Enquanto
isso, estava ao abrigo de suas próprias contradições íntimas, de suas
responsabilidades maiores, e continuava a negacear diante da dificil decisão de
abandonar o poder e a glória, descer do pedestal de grande mestre, ou líder,
para voltar a ferir os pés descalços, pelos caminhos espinhosos da recuperação,
de coração sangrando, espicaçado pelo remorso.

Sendo, pois, a fé, "a garantia do que se espera e a prova das realidades
invisíveis", a prece é o convite para que a esperança se realize em nós, ou
diante de nós. A prece é o instrumento do amor grande e puro de que nos falou o
Cristo; é por ela que a caridade nos faz agentes da Divindade.

É por ela que conseguimos alçar o nosso espirito, aprisionado ainda no erro, às
culminâncias da esperança. Paulo apresentou juntos a fé, a esperança e o amor. A
prece nos liga porque, apoiada na fé, contempla a esperança e ajuda-nos na
doação do amor."
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Olinda em 21 de Maio de 2012, 02:57
A Prece são palavras que nos coloca mais perto de Deus, ela nos dar força para prosseguirmos em nossa caminhada.
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Hebe M C em 23 de Maio de 2012, 01:02
Olinda seja muito bem vinda ao estudo.

Sim, é na hora da prece que esquecemos ou devemos esquecer a vida material e agradecer a oportunidade da reencarnação para nos aproximarmos de Deus através da evolução.

Um abç
Hebe
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Hebe M C em 23 de Maio de 2012, 02:05
A Importância da Prece

(http://www.agrocim.com.br/imgs/imgfixa/agricultura/trigo/trigo11.jpg)

(http://i0.ig.com/fw/d2/wp/ve/d2wpvep5dj92k5d2x219ysjp0.jpg)


Toda lavoura após ser semeada deve ser tratada, se o lavrador não remover as ervas daninha e tratar as pragas elas tomarão conta da plantação. Neste exemplo, podemos fazer uma analogia com o nosso íntimo, se não limparmos nosso intimo, se não utilizamos bem a força de nossos pensamentos e nos fortalecemos junto aos bons Espíritos, não colheremos bons frutos.
Este é o significado do “Vigiai e Orai”.
A vida material nos solicita muito, mantendo sempre o nosso olhar para o lado externo de nós mesmos, fazendo com que nos esqueçamos do nosso intimo e como estamos interagindo, quais as nossas emoções e que tipo de companhia espiritual atraímos.
É preciso tratar da nossa vida Espiritual, essa não é transitória como a vida matéria,l que tanto nos ocupa em pensamento. Vamos pensar seriamente a este respeito e ver que as questões que mais nos afligem são transitórias e a maneira como lidamos com elas e nossas intenções é o que mais importa.

Um abç
 Hebe
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Anna Padial em 23 de Maio de 2012, 20:49
Boa tarde a todos!
Gostei muito do texto, para mim a prece é o meio mais eficaz de entrarmos em sintonia com Deus, a prece deve ser elevado humildimente ao senhor para pedir-lhe por nós ou por nossos irmãos, proteção, apoio ou simplesmente agradecer.

A prece é a prática da caridade  e a forma que se faz as preces não é nada, pois o pensamento é tudo, ou seja, é elevarmos nossa alma a Deus

abraços;
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Hebe M C em 23 de Maio de 2012, 21:53
Anna ,
Seja bem vinda ao estudo.
A prece é, quando bem intencionada uma caridade, não só consigo mesmo, mas como para o próximo a que nos reportamos.

(http://[center][url]http://2.bp.blogspot.com/_673_znacYS8/TMcXTCevPmI/AAAAAAAAANA/nMJwptlJpVA/s1600/food_thanks_giving.jpg[/url][/center])

Orações repetidas
 
Não terá valor perante Deus as eternas ladainhas repetitivas, palavras decoradas e ditas sem sentimento.
 Jesus disse: E, quando orares, não sejas como os hipócritas; pois se comprazem em orar em pé nas sinagogas, e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão.  Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente.  E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que por muito falarem serão ouvidos.  Não vos assemelheis, pois, a eles; porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes de vós lho pedirdes."   Mateus 6:1-8
A quantidade de vezes que oramos não é o importante e sim como oramos.
Uma única hora ao dia que entremos e oração ou meditação sendo sincera é mais importante que várias orações sempre repetidas automaticamente como se fosse uma obrigação. Não há lugar e hora correto para orarmos, não há rotina obrigatória. A oração é intima e recatada, sem regras e formulas.


Muito obrigada pela sua participação.

Um abç
Hebe
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Hebe M C em 25 de Maio de 2012, 14:11
Evangelho segundo o Espiritismo

CAPÍTULO X

"Bem aventurados os misericordiosos"

(http://2.bp.blogspot.com/_GmR3JhfZ-nU/TD4QmFLVVyI/AAAAAAAAAQo/zLMnPC5u5JA/s1600/perdoar_imagem_01.jpg)

O sacrifício mais agradável a Deus



(http://[center][url]http://2.bp.blogspot.com/_GmR3JhfZ-nU/TD4QmFLVVyI/AAAAAAAAAQo/zLMnPC5u5JA/s1600/perdoar_imagem_01.jpg[/url][/center])

7. Se, portanto, quando fordes depor vossa oferenda no altar, vos lembrardes de que o vosso irmão tem qualquer coisa contra vós, - deixai a vossa dádiva junto ao altar e ide, antes, reconciliar-vos com o vosso irmão; depois, então, voltai a oferecê-la. - (S. MATEUS, cap. V, vv. 23 e 24.)

8. Quando diz: "Ide reconciliar-vos com o vosso irmão, antes de depordes a vossa oferenda no altar", Jesus ensina que o sacrifício mais agradável ao Senhor é o que o homem faça do seu próprio ressentimento; que, antes de se apresentar para ser por ele perdoado, precisa o homem haver perdoado e reparado o agravo que tenha feito a algum de seus irmãos. Só então a sua oferenda será bem aceita, porque virá de um coração expungido de todo e qualquer pensamento mau. Ele materializou o preceito, porque os judeus ofereciam sacrifícios materiais; cumpria--lhe conformar suas palavras aos usos ainda em voga. O cristão não oferece dons materiais, pois que espiritualizou o sacrifício. Com isso, porém, o preceito ainda mais força ganha. Ele oferece sua alma a Deus e essa alma tem de ser purificada. Entrando no templo do Senhor, deve ele deixar fora todo sentimento de ódio e de animosidade, todo mau pensamento contra seu irmão. Só então os anjos levarão sua prece aos pés do Eterno. Eis aí o que ensina Jesus por estas palavras: "Deixai a vossa oferenda junto do altar e ide primeiro reconciliar-vos com o vosso irmão, se quiserdes ser agradável ao Senhor."



Muito temos falado sobre a eficácia da prece. O Evangelho segundo o Espiritismo nos traz grandes explicações sobre as palavras de Jesus.

Trouxe este pequeno trecho para pensarmos a respeito quanto a necessidade da pureza de nossos sentimentos ao nos reportarmos a Deus e a vigilância na nossa real intenção.

Um coração cheio de mágoa e ressentimentos não pode provocar uma corrente de bons fluídos e ser ouvido em toda a sua plenitude pelos bons Espíritos.
É necessário, portanto estarmos leve e com sentimentos nobres para atrairmos através da prece nossos amigos Espirituais.

Pode-se, pois em uma prece, com sinceridade, pedir orientação que nos ajude a compreender e a perdoar nossos inimigos, enviando a eles nossos boas intenções, nosso desejo sincero de reconciliação, projetar em nosso pensamento o que eles tem de bom e nos livrarmos do peso da mágoa e do ódio que tanto nos imobiliza a mente e nos faz sofrer.

O não perdão, não raro atrai obsessores e é também uma das causas das aflições dos Espíritos na sessões mediúnicas. Os Espíritos arrastam por anos e até por séculos mágoas passadas querendo a vingança, privam-se e ficam  cegos diante  da Presença Divina em seu intimo. Vemos isso no nosso dia a dia ainda encarnados, pessoas carregando fardos enormes e pesadíssimos de mágoas passadas por uma vida inteira.

Não adianta ir ao templo, ou ao Centro semanalmente orar, se a nossa conduta com as pessoas que convivemos no nosso dia a dia é nociva. Falo aqui de sentimentos que carregamos. É preciso aliviar este peso, deixar  passar e perdoar sinceramente.

O perdão não favorece somente ao próximo, mas principalmente a si mesmo.
Por mais que queiramos esconder, Deus e os Espíritos enxergam nosso intimo e as mais profundas intenções.

Vamos pensar um pouco a respeito.

Tenham um bom final de semana.


Um abç
Hebe
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Hebe M C em 25 de Maio de 2012, 15:33
A oração através da música em diversos cultos e em diversos ritmos:
Eu tive o prazer de assistir alguns e reparto agora com vocês.
A emoção transmitida nestas manifestações musicais é muito grande, realmente nos toca. Não importa que abracemos esta ou aquela religião ou filosofia.
Deus é único para todos os homens, o entendimento e a forma de se expressar é que varia.

Canto Gregoriano - Mosteiro de São Bento RJ
Canto Gregoriano (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PTRjbUl3SlVyVHlnIw==)

Jorge Aragão - Ave Maria - Teatro Municipal RJ
AVE MARIA (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXY5N1l2Um1EX1lvIw==)

Canto Gospel - Harlley NY
CORO GOSPEL DE NEW YORK (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PTBOQ2dEY0ZWLTZrIw==)

Musica Espiritual - mantra
Musica Espiritual (Mantra) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PVIzb3N6R19FVWVBJmFtcDtmZWF0dXJlPWZ2d3JlbCM=)

Umbanda
Canto de Oxum (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUwxM0VfZTdvbHN3JmFtcDtmZWF0dXJlPWZ2d3JlbCM=)

Elizabeth Lacerda- Espiritismo
Aceita - Elizabete Lacerda - Musica Espirita / Espiritual (inspirada em Emmanuel (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PTcxUzIwNjY1aUpZIw==)
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Mizica em 25 de Maio de 2012, 23:13
 :) Ola!!
Boa Noite à todos!

Sejam todos bem vindos aqueles que visitam esse tópico! A participação, a troca de idéias de todos é muito importante para o bom andamento do estudo.

Que lindos exemplos de oração em forma de música, Hebe. Muito bonito! A música ( a boa música), é uma manifestação da alma humana capaz de transformar a vida de uma pessoa linda e intensamente. Uma prece cantada é uma forma de louvar à Deus com alegria, com emoção. E como você diz minha irmã "A emoção transmitida nestas manifestações musicais é muito grande, realmente nos toca. Não importa que abracemos esta ou aquela religião ou filosofia."

Meu carinho
Mizica

PAI NOSSO CANTADO
Pai Nosso - Nando Cordel (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD9mZWF0dXJlPXBsYXllcl9kZXRhaWxwYWdlJmFtcDt2PWN0QWY0Tm9XRVNvIw==)


ORAÇÃO DE SÃO FRANCISCO
Padre Marcelo Rossi | 2008 - Paz Sim, Violência Não Vol. 1: Oração De São Francisco (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD9mZWF0dXJlPXBsYXllcl9kZXRhaWxwYWdlJmFtcDt2PWhxOWVIc3Z1RnlBI3dz)

ORAÇÃO PELA FAMÍLIA
MÚSICA: "ORAÇÃO PELA FAMÍLIA" (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD9mZWF0dXJlPXBsYXllcl9kZXRhaWxwYWdlJmFtcDt2PTJnTDIzbl9QdzJVIw==)
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Camila T Cunha em 26 de Maio de 2012, 17:32
                Gostei muito das músicas.
                Sempre que estou com medo ou triste, canto a de São Francisco.
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: VLRC em 29 de Maio de 2012, 01:30
Oração De Um Ateu
 
Um farmacêutico ateu tinha planejado ir ao teatro; e, fechando pontualmente a farmácia, começou a fazer os preparativos,quando ouviu baterem à porta. Ao abri-la encontrou uma menina que lhe disse entre lágrimas:-" Por favor,senhor, poderia preparar esta receita para minha mãe? "
Já é tarde- foi a resposta-,a farmácia está fechada!
Ó senhor, só esta vez, por favor, pois mamãe está muito doente!

Bem,bem, disse com impaciência o farmacêutico.Dê-me a receita.E,com certa pressa,preparou o remédio e entregou-o à menina.Mas, depois,ao repor as garrafas nas pratileiras,viu com indescritível horror que, por engano, tinha usado um veneno no preparo da receita.
Petrificado, momentaneamente, pelo terrível acontecimento, lançou-se á porta e á rua, mas não encontrou sinal da menina,nem tampouco sabia quem era.

Que fazer? Então, ele, o homem que não acreditava em Deus, caiu de joelhos e exclamou:- "Faze,ó Deus, que essa mulher não tome o remédio! Ó Senhor, não permitas que isso aconteça!"
Não sabia por quanto tempo agonizou em oração,mas,enquanto continuava orando,bateram outra vez à porta. Ali estava de novo a menina,com seu corpinho sacudido pelos soluços.

"Ó senhor"exclamou ,"suplico que prepare de novo o remédio,porque eu caí,o vidro partiu-se e o remédio derramou!"
Não se pode descrever a emoção de assombro e alegria sentida pelo farmacêutico.Já não era aquele homem ateu de antes.E,tendo entregado de novo o remédio à menina,ajoelhou-se outra vez e, com sua Alma voltada para Deus,rendeu-Lhe graças por ELE ter ouvido e respondido à sua dramática oração.E o que é mais importante,depois de tal "milagre" , entregou-se a Deus e tornou-se um crente fervoroso.

(Transcrito de BRADO DE GUERRA)






[attach=1]


Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Mizica em 29 de Maio de 2012, 02:22
Ola!
Boa noite!

Valter seja bem vindo ao estudo.

Muito bonito o texto que você postou. Obrigada pela participação
Quando fazemos uma prece com pureza de coração, imbuídos de sentimentos nobres, certamente somos ouvidos.
 
Em duas curtas frases o farmacêutico que se dizia ateu, suplicou com todo fervor à Deus que não permitisse que a mulher tomasse o remédio. Era um pedido sincero, cheio de comoção por um erro que ele cometeu sem querer. Foram poucas palavras, sem exagero, sem rebuscamento nenhum mas que externavam toda a sinceridade de sua súplica.

Vamos ler atentamente e refletir com carinho.
Um abraço fraterno
Mizica
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: VLRC em 29 de Maio de 2012, 21:28

Muito bonito o texto que você postou. Obrigada pela participação
Quando fazemos uma prece com pureza de coração, imbuídos de sentimentos nobres, certamente somos ouvidos.
[/quote]


Boa tarde a todos,

Grato,Concordo contigo Mizica ,(Deus “não faz acepção de pessoas”Paulo (Romanos 2, 11).
basta o merecimento,assim a prece do farmaceutico ateu foi atendida.
Abç a todos

Valter
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Hebe M C em 30 de Maio de 2012, 00:23
Boa Noite,

PRECES INTELIGÍVEIS

16. Se eu não entender o que significam as palavras, serei um bárbaro para aquele a quem falo e aquele que me fala será para mim um bárbaro. - Se oro numa língua que não entendo, meu coração ora, mas a minha inteligência não colhe fruto. – Se louvais a Deus apenas de coração, como é que um homem do número daqueles que só entendem a sua própria língua responderá amém no fim da vossa ação de graças, uma vez que ele não entende o que dizeis? - Não é que a vossa ação não seja boa, mas os outros não se edificam com ela. (S. PAULO, 1ª aos Coríntios, cap. XIV, vv. 11, 14, 16 e 17.)

17. A prece só tem valor pelo pensamento que lhe está conjugado. Ora, é impossível conjugar um pensamento qualquer ao que se não compreende, porquanto o que não se compreende não pode tocar o coração. Para a imensa maioria das criaturas, as preces feitas numa língua que elas não entendem não passam de amálgamas de palavras que nada dizem ao espírito. Para que a prece toque, preciso se torna que cada palavra desperte uma idéia e, desde que não seja entendida, nenhuma idéia poderá despertar. Será dita como simples fórmula, cuja virtude dependerá do maior ou menor número de vezes que a repitam.

Muitos oram por dever; alguns, mesmos, por obediência aos usos, pelo que se julgam quites, desde que tenham dito uma oração determinado número de vezes e em tal ou tal ordem. Deus vê o que se passa no fundo dos corações; lê o pensamento e percebe a sinceridade. Julgá-lo, pois, mais sensível à forma do que ao fundo é rebaixá-lo. (Cap. XXVIII, nº 2.)

Fonte: EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO - CAPÍTULO XXVII




Às vezes nos perguntamos o porquê de haver preces no ESE se repetidamente dizemos que não há formulas, nem palavras nem frases decoradas que nos levam  ao ato intimo e de amor sincero a Deus. A forma de orar é portanto individual
As preces contidas no Evangelho segundo o Espiritismo são para ajudar-nos a refletir e a raciocinar, nos mostra como devemos usar nossos sentimentos e o uso da inteligência, em absoluto nos conduz a nenhum ritual ou formalismo.
Devemos então orar de forma espontânea, com retidão, com absoluta convicção de nossas intenções, externando o que vai de mais profundo em nossa consciência, não importa o local, a luz , a hora, a principal condição é que ela expresse verdadeiramente o nosso amor e a nossa fé a Deus, em profunda confiança de que receberemos aquilo que precisamos e merecemos.
Tanto o louvor, ou suplica, ou o agradecimento significa uma entrega absoluta a Deus e aceitação dos seus desígnios.

Um abç
Hebe
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Hebe M C em 30 de Maio de 2012, 00:50
Beethoven - Silencio (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PTM5RE5hTkFNS0FVJmFtcDtmZWF0dXJlPXJlbGF0ZWQj)

Evangelho Segundo o Espiritismo

Ato de submissão e de resignação

30. PREFÁCIO. Quando um motivo de aflição nos advém, se lhe procurarmos a causa, amiúde reconheceremos estar numa imprudência ou imprevidência nossa, ou, quando não, em um ato anterior. Em qualquer desses casos, só de nós mesmos nos devemos queixar. Se a causa de um infortúnio independe completamente de qualquer ação nossa, é ou uma prova para a existência atual, ou expiação de falta de uma existência anterior, caso, este último, em que, pela natureza da expiação, poderemos conhecer a natureza da falta, visto que somos sempre punidos por aquilo em que pecamos. (Cap. V, nº 4, nº 6 e seguintes.)

No que nos aflige, só vemos, em geral, o presente e não as ulteriores conseqüências favoráveis que possa ter a nossa aflição. Muitas vezes, o bem é a conseqüência de um mal passageiro, como a cura de uma enfermidade é o resultado dos meios dolorosos que se empregaram para combatê-la, Em todos os casos devemos submeter-nos à vontade de Deus, suportar com coragem as tribulações da vida, se queremos que elas nos sejam levadas em conta e que se nos possam aplicar estas palavras do Cristo: "Bem-aventurados os que sofrem." (Cap. V, nº 18.)

31. Prece. - Meu Deus, és soberanamente justo; todo sofrimento, neste mundo, há, pois, de ter a sua causa e a sua utilidade. Aceito a aflição que acabo de experimentar, como expiação de minhas faltas passadas e como prova para o futuro.

Bons Espíritos que me protegeis, dai-me forças para suportá-la sem lamentos. Fazei que ela me seja um aviso salutar; que me acresça a experiência; que abata em mim o orgulho, a ambição, a tola vaidade e o egoísmo, e que contribua assim para o meu adiantamento.

32. (Outra) - Sinto, ó meu Deus, necessidade de te pedir me dês forças para suportar as provações que te aprouve destinar-me. Permite que a luz se faça bastante viva em meu espírito, para que eu aprecie toda a extensão de um amor que me aflige porque me quer salvar. Submeto-me resignado, ó meu Deus; mas, a criatura é tão fraca, que temo sucumbir, se me não amparares. Não me abandones, Senhor, que sem ti nada posso.

33. (Outra) - A ti, dirigi o meu olhar, ó Eterno, e me senti fortalecido. Es a minha força, não me abandones. O meu Deus, sinto-me esmagado sob o peso das minhas iniquidades. Ajuda-me. Conheces a fraqueza da minha carne, não desvies de mim o teu olhar!

Ardente sede me devora; faze brotar a fonte da água viva onde eu me dessedente. Que a minha boca só se abra para te entoar louvores e não para soltar queixas nas aflições da minha vida. Sou fraco, Senhor, mas o teu amor me sustentará.

Ó Eterno, só tu és grande, só tu és o fim e o objetivo da minha vida! Bendito seja o teu nome, se me fazes sofrer, porquanto és o Senhor e eu o servo infiel. Curvarei a fronte sem me queixar, porquanto só tu és grande, só tu és a meta.
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: DANNYLEMOS em 30 de Maio de 2012, 15:48
Citar
Questões:
1-   Explique com suas palavras o que entendeu sobre a ajuda que podemos dar a alguém através das nossas preces.
2-   Podemos mudar o rumo das provas escolhidas nossas ou a do próximo?
3-   O que entenderam sobre a questão 663 do Livro dos Espíritos
4-   Na súplica sempre somos atendidos da forma que queremos

 As preces,são em geral,feitas para alívio de angústias,desespero,momento delicado ou seja por doença ou por motivos que fragilizam nossa vida.Quando colocamos nosso egoísmo de lado e proferimos uma prece ao auxílio de outrem,o benefício é ainda maior.No momento de aflição,colocamos um véu em nossos olhos e não conseguimos enxergar o sofrimento do mundo.Só enxergamos nossas chagas,feridas.Não falo de pessoas as quais pertecem ao nosso primeiro círculo pessoal:familia ou ao segundo circulo:amigos,mas de todos os seres existentes no planeta.Àqueles que sofrem as angústias de uma guerra religiosa,ou ainda áqueles que sofrem pela guerra seca,caso da África.
As provas as quais escolhemos antes do encarne e que sentimos confiança o bastante para suportar e assim evoluir,são alvos do grande ensinamento da prece.Através das provas,sabemos o valor real da prece."Sofrer" ensina mais do que "alegria constante".O valor se dá pela falta.Falta de fé,falta de coragem,falta de alegria,falta de confiança e assim por diante.
O elo entre o sofrimento e a força que necessitamos para encará-lo é a prece.
Um momento curto,rápido de prece não é momento volúvel.Pras coisas resignadas e apresentadas na fé são grandes forças do auxilio que precisamos incessantemente.
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Lourdilena em 30 de Maio de 2012, 19:25
Muito bom ler as mensagens e escutar as belas músicas postadas!

Deus nos abençoe sempre!
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Hebe M C em 02 de Junho de 2012, 12:40
Bem vinda  Lurdinela,

Muito obrigada por sua participação.

Estamos neste estudo procurando mostrar o valor da prece e quanto é necessário a compreensão deste ato.

Estou agora colocando algumas preces contidas no ESE com instrução dos Espíritos, neste sentido pretendo alcançar exemplos do louvor, da súplica e do agradecimento explicados anteriormente.

Continue conosco.
Um abç
Hebe

Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Hebe M C em 02 de Junho de 2012, 12:47
Evangelho segundo o Espiritismo.

(http://3.bp.blogspot.com/-1k1SHHq9BbI/TtTaIyOoy2I/AAAAAAAABHo/9R078df4Qz8/s1600/A_IMAGEM_DO_ANJO_COMPANHEIRO.jpg)

Nas aflições da vida.

26. PREFÁCIO. Podemos pedir a Deus favores terrenos e Ele no-los pode conceder, quando tenham um fim útil e sério. Mas, como a utilidade das coisas sempre a julgamos do nosso ponto de vista e como as nossas vistas se circunscrevem ao presente, nem sempre vemos o lado mau do que desejamos, Deus, que vê muito melhor do que nós e que só o nosso bem quer, pode recusar o que pecamos, como um pai nega ao filho o que lhe seja prejudicial. Se não nos é concedido o que pedimos, não devemos por isso entregar-nos ao desânimo; devemos pensar, ao contrário, que a privação do que desejamos nos é imposta como prova, ou como expiação, e que a nossa recompensa será proporcionada à resignação com que a houvermos suportado. (Cap. XXVII, nº 6; cap. II, nº 5 a nº 7.)

27. Prece. - Deus Onipotente, que vês as nossas misérias, digna-te de escutar, benevolente, a súplica que neste momento te dirijo. Se é desarrazoado o meu pedido, perdoa-me; se é justo e conveniente segundo as tuas vistas, que os bons Espíritos, executores das tuas vontades, venham em meu auxílio para que ele seja satisfeito.

Como quer que seja, meu Deus, faça-se a tua vontade. Se os meus desejos não forem atendidos, é que está nos teus desígnios experimentar-me e eu me submeto sem me queixar.

Faze que por isso nenhum desânimo me assalte e que nem a minha fé nem a minha resignação sofram qualquer abalo.

(Formular o pedido.)
[/i][/b]
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Hebe M C em 02 de Junho de 2012, 12:58
Jesus Alegria dos Homens - Jesu Joy of Mans Desiring (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PTlqVXliSzlCb3pBIw==)

VIII – Graças Por Um Favor Obtido
         
  28 – Prefácio –  É necessário não considerarmos como felizes apenas os acontecimentos importantes, pois os que parecem insignificantes são freqüentemente os que mais influem no nosso destino. O homem esquece facilmente o bem, e se lembra mais do que o aflige. Se diariamente anotássemos os benefícios que recebemos, sem pedir, ficaríamos muitas vezes admirados de haver recebido tanta coisa que nos esquecemos, e nos sentiríamos humilhados pela nossa ingratidão.

            Cada noite, elevando nossa alma a Deus, deve recordar intimamente os favores que Ele nos concedeu durante o dia, e agradecê-los. É sobretudo no momento em que experimentamos os benefícios da sua bondade e da sua proteção, que, espontaneamente, devemos testemunhar-lhe a nossa gratidão. Basta para isso um pensamento que lhe atribua o benefício, sem necessidade de interrompermos o trabalho.

            Os favores de Deus não consistem apenas em benefícios materiais. Devemos igualmente agradecer-lhe as boas idéias, as inspirações felizes que nos são dadas. Enquanto o orgulho tudo atribui aos seus próprios méritos, e o incrédulo ao acaso, o homem de fé rende graças a Deus e aos Bons Espíritos pelo que recebeu. Para isso, são inúteis as longas frases. “Obrigado, meu Deus, pelo bom pensamento que me inspiraste!”, diz mais do que muitas palavras. O impulso espontâneo que nos faz atribuir a Deus tudo o que nos acontece de bom, é o testemunho natural de um hábito de reconhecimento e de humildade, que nos atrai a simpatia dos Bons Espíritos. (Cap. XXVII, nºs 7 e 8 )


            29 – Prece – Deus infinitamente bom, humildemente agradeço os benefícios que me concedestes. Eu seria indigno de vossa bondade, se os atribuísse ao acaso ou aos meus próprios méritos. Bons Espíritos, que executastes os desígnios de Deus, e vós sobretudo, meu Anjo Guardião, aceitai o meu agradecimento. Afastai de mim a idéia de orgulhar-me, e de aplicar o que recebi em qualquer sentido que não seja o do bem. Agradeço-vos particularmente… (citar o benefício)
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: ken em 02 de Junho de 2012, 14:30
Bom dia a todos

Olá Hebe, envio minha contribuição com a Oração da Serenidade


ORAÇÃO DA SERENIDADE (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PVVvTjVjcVVQU21BJmFtcDtmZWF0dXJlPXJlbGF0ZWQj)

Sds.

ken
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: VLRC em 02 de Junho de 2012, 14:48
Bom dia meus amigos,
Estes trechos biblicos ha meu ver  são de muita importancia para os estudos do tema ,a Prece.Então tomei a liberdade de posta-los,muito me admira pessoas dizerem que a biblia não tem nada de espirita, a meu ver a biblia é a sua maior confirmação.
abç a todos
bom fim de semana
Valter luciano






Oração                     Lucas-18.1 a 18.14

E contou-lhes também uma parábola sobre o dever de orar sempre, e nunca desfalecer,

 Dizendo: Havia numa cidade um certo juiz, que nem a Deus temia, nem respeitava o homem.

 Havia também, naquela mesma cidade, uma certa viúva, que ia ter com ele, dizendo: Faze-me justiça contra o meu adversário.

 E por algum tempo não quis atendê-la; mas depois disse consigo: Ainda que não temo a Deus, nem respeito os homens,

 Todavia, como esta viúva me molesta, hei de fazer-lhe justiça, para que enfim não volte, e me importune muito.

 E disse o Senhor: Ouvi o que diz o injusto juiz.

 E Deus não fará justiça aos seus escolhidos, que clamam a ele de dia e de noite, ainda que tardio para com eles?

 Digo-vos que depressa lhes fará justiça. Quando porém vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra?





 E disse também esta parábola a uns que confiavam em si mesmos, crendo que eram justos, e desprezavam os outros:

 Dois homens subiram ao templo, para orar; um, fariseu, e o outro, publicano.

 O fariseu, estando em pé, orava consigo desta maneira: O Deus, graças te dou porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros; nem ainda como este publicano.

 Jejuo duas vezes na semana, e dou os dízimos de tudo quanto possuo.

 O publicano, porém, estando em pé, de longe, nem ainda queria levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: O Deus, tem misericórdia de mim, pecador!

 Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele; porque qualquer que a si mesmo se exalta será humilhado, e qualquer que a si mesmo se humilha será exaltado.



[attach=1]
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Hebe M C em 02 de Junho de 2012, 15:08
Bom dia Ken e Valter,
Muito obrigada pela participação.

Valter esse trecho do fariseu e publicano é analisado no ESE no cap 27.

Muito obrigado por trazê-lo.

O ESE é o estudo do Evangelho de Cristo e sua compreensão a luz do Espiritismo.

Um abç
Hebe
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Lourdilena em 02 de Junho de 2012, 17:57
Adorei a postagem da oraçao da serenidade de modo explicativo. Há a conhecia mas não desta forma. Concordo totalmente, devo e posso somente modificar a mim mesma...

Obrigada à todos por estarem aqui,

Deus nos abençoe hoje e sempre!
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Mizica em 18 de Junho de 2012, 17:37
 :) Oi Lourdilena!
Boa tarde!

Seja bem vinda ao Estudo. Que bom que você esta gostando.
Venha sempre. A colaboração de todos é muito importante para o avanço do tema em questão e consequentemente para nosso aprendizado em relação a Doutrina Espírita.

Um terno abraço fraterno
Mizica
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Mizica em 03 de Julho de 2012, 20:54
 :) Ola!
Boa Tarde!

Ainda sobre a eficácia da Prece...

Sabemos que nosso corpo precisa de alimentos, de água, para podermos sobreviver. Quando estamos combalidos por alguma doença, as vezes precisamos de transfusões sanguíneas para nos reerguer, para nos restabelecer.

Assim funcionam as Preces para nós. São como transfusões energéticas para a nossa alma combalida pelas vicissitudes, pelas angústias e dores. Elas acalmam nossas dores, acalmam nosso espírito e nos fazem sentir mais de perto a proteção de Deus.

A Prece é verdadeiro bálsamo que nos traz da espiritualidade forças necessárias para nos ajudar em nosso caminhar terreno.

A Prece é como bússola a nos orientar nas encruzilhadas da vida. É bálsamo dulcíssimo, é refrigério divino, é milagroso recurso que acalanta nossos corações nos momentos mais aflitivos de nossas vidas.

A Prece nos firma os passos, nos dá equilíbrio interior ajudando-nos a seguir os divinos preceitos vivenciados por Jesus.

Para muitos pode ser súplica, para outros é proferida por pura gratidão, mas também parece funcionar como um desabafo, uma conversa intima entre nós e Deus. Um bate-papo particular, onde as palavras podem fluir livres, aliviando o peito das decepções, das angústias vivenciadas diuturnamente por tantos e tantos seres nesse planeta.

É importante imprimir em nós o hábito de orar. Com certeza, quando assim agirmos daremos um adeus definitivo a solidão. Nos tornaremos mais serenos, mais tranquilos e calmos.

Faça sua prece hoje, antes de dormir, faça uma prece quando acordar amanhã cedo, faça uma prece agora, hoje, nesse instante. Faça uma prece por você, por mim, por todos as pessoas do mundo. Faça uma prece pelos que sofrem, pelos que estão em um leito de dor, pelos que estão nas cadeias públicas, pelos que vivem nas ruas, pelos que são prisioneiros dos vícios, faça uma prece...É uma experiência gratificante. Experimente!!

Um terno abraço fraterno
Mizica

Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Fernando Andrei em 18 de Julho de 2012, 18:14
Olá...Paz a todos irmãos e irmãs.
A prece para mim é sem dúvida algo tão importante quanto respirar. Podemos dizer que a prece é a respiração do espirito. Sem ela nada podemos nada fazemos.
É através dela que nos comunicamos com nosso Pai Celestial e com nosso mentores e Espiritos de Luz e Bondade. Podemos usá-la em nosso beneficio ou no beneficios de outros irmão..encarnados ou não.
Amo os momentos em que estou em prece..me sinto mais próximo do mundo espiritual.
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Mourarego em 13 de Agosto de 2012, 17:22
Mano fernando Andrei,
respeitando a sua opinião tenho de dela discordar. A prece se bem feita e sem casuísmos, é um dos caminhos para que o homem se coloque mais perto da divindade.
Porém se a fazemos sem responsabilidade, ou com objetivo de barganhar, que é como são feitas a maioria destas, nada resolve.
Sendo assim, se fosse a respiração do Espírito aquele que mal a fizesse, ou que não as fizesse, teria um Espírito que não respiraria segundo o que o amigo opina.
Bem se vê que não se pode rotular algo, que tenha um ponto de agir bem definido.
Ficar apenas a fazer preces, não faz do homem um ser melhor, o faz, quando muito, um místico.
Abraços,
Moura
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: fernandes adalberto em 17 de Agosto de 2012, 14:27
discordo.
A prece nos dar serenidade, força e determinação de vencer sempre.
faço a minha oraçao todos os dias, não me considero um místico.

   um abraço
fernandes Adalberto
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: nieli em 21 de Agosto de 2012, 19:48
Todos os dias façoa oração do Pai nosso com meus filhos, e finalizo com uma prece de agradecimento,achoque toda forma de oração é valida.A intenção é boa=energia boa .Paz de espirito.
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: André Conrado em 17 de Setembro de 2012, 00:08
Costumo dizer que a prece é o oxigênio para a nossa caminhada diária. Em muitos momentos movido pela minha imaturidade espiritual , eu dizia para mim mesmo: eu não sei dirigir uma prece. Pois geralmente achava que tínhamos como um verdadeiro códice para que a prece fosse eficaz. Até o momento em que pude perceber que a prece verdadeira é aquela que brota do coração com palavras simples e sinceras.
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita no Fórum Espírita
Enviado por: Claudia Fernandes em 14 de Novembro de 2012, 00:03
           Eu concordo que Deus sabe de todas as nossas necisidades,mas acredito que ao pedirmos a ele as coisa que necessitamos estamos mostrando nossa humildade perante a ele.Que a paz do Senhor esteja com todos. ;D
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Helio Policarpo da Silva em 04 de Janeiro de 2013, 22:14
A prece é um momento sublime de partilha de sentimentos,quando doamos de nossa parte uma vibração positiva,com o auxílio da espiritualidade superior , um momento para louvar a grandeza do Pai ,para interceder por um ente querido encarnado ou desencarnado , no caso dos desencarnados pedir à Espiritualidade que os acolham e lhes deem a assistência de que necessitam ,tudo isso feito com alma , com sentimento puro.
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Rodrigo da Cruz em 12 de Setembro de 2013, 00:29
Olá, caros amigos!
A prece, desde que realizada com sinceridade, entendimento e boa intenção, é extremamente benéfica, portanto, é uma prática edificante que devemos cultivar. Em contrapartida, não deve ser entendida e realizada como uma obrigação ou um palavrório recitado de boca para fora que não nos diz nada, o qual muitas vezes sequer a própria pessoa que ora/recita consegue entender.
Abraços fraternos...
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: wender100%espirita em 12 de Setembro de 2013, 02:04
a prece alivia, nos da forca pra superar dificuldades, afasta espiritos obsessores, aproxima espiritos  superiores,  nos da a paz , a serenidade! por isso que no final do ESE no cap XXVIII a uma coletanea de preces Espiritas! paz e luz
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Vitor Santos em 12 de Setembro de 2013, 11:57
Olá

A prece é um ponto de convergência de várias religiões e tradições espirituais.

Por uns chamada prece, por outros meditação, por outros contemplação, ela pode ser um momento de recolhimento, em que nossa mente condicionada pela associação a um corpo de carne, se liberta um pouco.

Dessa libertação podem surgir formas de interagir com a realidade mais potentes. Por duas vias essenciais:

- Uma o acesso propositado a um estado de calma, reservando um pouco do dia para tal. Reduzindo significativamente o estado de agitação típica da vida da carne, da vida profissional. Podemos, assim, pensar mais livre e eficazmente. A agitação induz medo, e o medo é mau conselheiro, por vezes.

-  Outra a elevação da alma, a inspiração, seja ela provinda do nosso espírito, que, num estado modificado de consciência se apodera melhor da nossa mente, reduzindo-se o peso da influência carnal, seja ela provinda de outros espiritos, inspiradores do desejo do bem, da libertação do ciclo de reencarnações inferiores.

Mas a prece não faz mudar a natureza, nem proporciona milagres. O que ela pode proporcionar é uma maior capacidade de compreender as leis da natureza, para não nadarmos tanto contra a corrente, mas, ao contrário, aprendermos a aproveitar a corrente a nosso favor.

A prece, todavia, não é apenas possível no recolhimento físico de uma sala isolada. Nós podemos fazer uma sala isolada na nossa mente, a que possamos ir, a toda a hora, mesmo no trabalho, no caminho para casa, etc.

A prece é um poderoso meio para obter inspiração para encontrar coragem, paciência e resignação. Para não desanimar. Quando eu desanimo é como se a fé quisesse fugir de mim. Tenho de lutar, seja de que forma for, para a reencontrar, para preencher aquele vazio que fica. Até hoje lá a vou reencontrando, embora uns dias me sinta mais próximo, outros mais afastado dela.

bem hajam     
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Brenno Stoklos em 14 de Setembro de 2013, 21:32

Aonde vão as Preces? Se Deus, que tudo sabe, tudo vê, tudo provê, para que a Prece?

Se, consoante a Doutrina Espírita, não há o castigo, e sim consequências da nossa ignorância, já não é tempo de trocarmos as palavras "castigo", "punição", por outras que mais se aproximem da Verdade?

De fato, teoricamente, a Prece seria dispensável, desde que temos que seguir determinada rota e desta não poderemos fugir. Alguns irmãos nossos eram desse parecer e não queriam que se fizessem preces por eles, para não perderem tempo.

Mas o caso é que, comunicando-se conosco após o desencarne, já não tinham a mesma opinião, do Além!

O caso é, ainda, que vamos caminhando como se esse destino (A Evolução) não estivesse marcado, sem o que cairíamos num determinismo desolador!

Sabemos que ninguém escapa à moléstia que o deva vitimar, mas é aparecer-nos um sintoma um tanto mórbido e logo corremos ao médico.

Pois é, amigos, a Prece faz o mesmo efeito do médico.

Nas Maratonas, durante a corrida, há postos de abastecimento pra os competidores onde o pessoal de apoio distribui copos d'água que os maratonistas, sem parar, vão apanhando e bebendo.

Aquele copo d'água não diminui a trajetória da prova, mas ajuda a chegar. E como ajuda!

Tal é o efeito da Prece!

Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Antonio Renato em 15 de Setembro de 2013, 00:00
Não é pela quantidade das palavras que se pode avaliar uma prece,mas sim pelo seu conteúdo e inteção que se
tenha ao direciona-la.Deus pelo seu amor e bondade nos atenderá sempre de acordo com o nosso merecimento
e o de quem pedimos que ele interceda.Pedireis e obterais:Pai pela tua bondade e benevolência,agradeço a vós
o que me concedes mesmo sem eu te pedir,pois sabes bem das minhas necessidades,pois pela obediente as tuas
leis,estarei sempre sob a tua proteção.
 
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Brenno Stoklos em 15 de Setembro de 2013, 04:23

Numa época em que orar se tornou um hábito obsoleto, inclusive para os próprios religiosos, o Espiritismo faz com que o homem redescubra o valor da prece.
Orar, para o espírita, é um ato consciente.
Na prece, em que procura valorizar mais o sentimento do que as palavras, ele empreende um estudo sobre si mesmo, de forma sincera.
O espírita sabe que a oração lhe possibilita a sintonia com os Planos Mais Altos, haurindo forças para perseverar no caminho que escolheu palmilhar sobre a Terra.
Quando ora, portanto, eis que ele se coloca, onde estiver, numa atitude de respeito e de reverência ao Criador.
Para o espírita, o hábito de orar deve ser tão natural quanto o de respirar.
Promovendo o necessário silêncio interior, ele busca ouvir a Resposta Divina às suas súplicas, resignando-se ante as provas imprescindíveis ao seu burilamento.
Nas decisões que precise tomar, o espírita ora, pedindo inspiração, compreendendo que todos estamos submetidos a um Poder Superior que governa a Vida.
Para ele, a prece nunca é enfadonha.
Esforçando-se no sentido de que haja coerência entre o que fala e o que faz, o espírita, de suas ações de cada dia, procura fazer uma prece contínua que oferece a Deus em holocausto de amor.
Para o espírita, não existem fórmulas especiais de oração.
Excetuando-se o “Pai Nosso”, a prece-símbolo da fraternidade entre os homens, que nos foi ensinada por Jesus, todos podemos compor as nossas preces segundo as próprias idéias e emoções.
Por isto, os espíritas são chamados a uma revalorização da prece, no mundo atual, que parece mentalmente afastado de Deus.
A indiferença do homem pela prece evidencia a indigência espiritual em que ele vive hoje.
E que dizermos daquele que ora simplesmente por orar, como se a oração fosse um conjunto de palavras sem alma.
Que o espírita perceba a extensão de sua responsabilidade e peça a Deus forças para não recuar diante dela, em sua condição de “sal da terra”...

Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Nielson em 08 de Outubro de 2013, 03:55
Considero a prece uma prova de confiança de que Deus e a Espiritualidade Superior nos ouvem, permitindo-nos desabafar, chorar, rir, pedir, agradecer, regozijar, louvar, enfim... reconhecer que essa ligação é importante para nossa evolução.

Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Diaz em 09 de Outubro de 2013, 19:46
Amigo Breno, concordo que a prece age tal como o copo de água na maratona como vc citou, porém acredito que ela pode muito mais que isso. A crença no determinismo diminui o poder da prece uma vêz que leva aquele que ora à não acreditar realmente nas possibilidades de mudanças.

Abraço!
Diaz


De fato, teoricamente, a Prece seria dispensável, desde que temos que seguir determinada rota e desta não poderemos fugir.

O caso é, ainda, que vamos caminhando como se esse destino (A Evolução) não estivesse marcado, sem o que cairíamos num determinismo desolador!

Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Brenno Stoklos em 09 de Outubro de 2013, 22:21


         Na Doutrina Espírita, o ato de orar é alitúrgico, ou seja, destituído de todo e qualquer formalismo. A prece caracteriza-se, portanto, por uma experiência única, individual, eminentemente íntima e espiritual, na qual o que prevalece são apenas os sentimentos e os pensamentos daquele que a pratica.

         Assim sendo, as atitudes e as posições exteriores, como, por exemplo, ajoelhar, colocar a mão na testa, baixar a cabeça, fazer o sinal da cruz, descruzar as pernas, e as fórmulas e rituais são procedimentos totalmente dispensáveis, porque se a prece é “um ato de se elevar a Deus e de conversar com Ele”, tudo nesse intercâmbio deverá ter a marca da espiritualidade, da espontaneidade, da sinceridade e da seriedade de propósitos. Para que ela possa atingir seus objetivos, deve ela traduzir, única e tão somente, o que o indivíduo está sentindo, pensando e almejando.


Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Cicero Rafael em 01 de Dezembro de 2013, 17:46
A prece, como já posto pelo excelente texto inicial, nos remete a pensarmos na importância de estabelecermos essa sintonia com o nosso Deus, de expressar o que se encontra em nosso íntimo, de falarmos sem ao menos emitir um único som. A prece realmente afaga o nosso coração, nos trás a certeza de ser ouvido, de sentir a presença daqueles que nos cercam para escutarmos, dando importância para cada palavra lançada pelo nosso pensamento. Deus abençoe à todos.
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Brenno Stoklos em 02 de Dezembro de 2013, 02:57


Cada um é livre para encarar as coisas à sua maneira, e nós, que reclamamos essa liberdade para nós, não podemos recusá-la aos outros. Mas, do fato de que uma opinião seja livre, não se segue que não se possa discuti-la, examinar-lhe o forte e o fraco, pesar-lhe as vantagens ou os inconvenientes.
 
Dizemos isto a propósito da negação da utilidade da prece, que algumas pessoas gostariam de erigir em sistema, para dela fazer a bandeira de uma escola dissidente. Essa opinião pode se resumir assim:
 
"Deus estabeleceu leis eternas, às quais todos os seres estão submetidos; não podemos nada lhe pedir e não lhe temos a agradecer nenhum favor especial, portanto, é inútil orar-lhe.
 
"A sorte dos Espíritos está traçada; é, pois, inútil orar por eles.  Não podem mudar a ordem imutável das coisas, portanto, é inútil orar por eles.
 
"O Espiritismo é uma ciência puramente filosófica; não só não é uma religião, mas não deve ter nenhum caráter religioso. Toda prece dita nas reuniões tende a manter a superstição e a beatice."
 
A questão da prece foi, há muito tempo, discutida para que seja inútil repetir aqui o que se sabe a esse respeito. Se o Espiritismo proclama-lhe a utilidade, não é por espírito de sistema, mas porque a observação permitiu constatar-lhe a eficácia e o modo de ação.
 
Desde então que, pelas leis fluídicas, compreendemos o poder do pensamento, compreendemos também o da prece, que é, ela mesma, um pensamento dirigido para um objetivo determinado.
 
Para algumas pessoas, a palavra prece não revela senão uma idéia de pedido; é um grave erro. Com relação à divindade é um ato de adoração, de humildade e de submissão ao qual não se pode recusar sem desconhecer o poder e a bondade do Criador.  Negar a prece a Deus é reconhecer Deus como um fato, mas é recusar prestar-lhe homenagem; está ainda aí uma revolta do orgulho humano.
 
Com relação aos Espíritos, que não são outros senão as almas de nossos irmãos, a prece é uma identificação de pensamentos, um testemunho de simpatia; repeli-la, é repelir a lembrança dos seres que nos são caros, porque essa lembrança simpática e benevolente é em si mesma uma prece.  Aliás, sabe-se que aqueles que sofrem a reclamam com instância como um alívio às suas penas; se a pedem, é, pois, que delatem necessidade; recusá-la é recusar o copo d'água ao infeliz que tem sede.
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: lconforjr em 03 de Dezembro de 2013, 01:41
      Ninguém é livre "para encarar as coisas a sua maneira".

      Não depende de nós encarar qualquer coisa que seja a nossa maneira; depende da compreensão que temos sobre aquela coisa e, sem dúvida, nossa compreensão não depende de nossa vontade, de nosso querer encarar a coisa deste jeito ou de outro jeito.
...........
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Brenno Stoklos em 04 de Dezembro de 2013, 00:51
      Ninguém é livre "para encarar as coisas a sua maneira".

      Não depende de nós encarar qualquer coisa que seja a nossa maneira; depende da compreensão que temos sobre aquela coisa e, sem dúvida, nossa compreensão não depende de nossa vontade, de nosso querer encarar a coisa deste jeito ou de outro jeito.
...........


O amigo Iconforjr está enganado!

Pois que somos livres para pensar, ou seja, "encarar" as coisas da maneira como quisermos:

833. Haverá no homem alguma coisa que escape a todo constrangimento e pela qual goze ele de absoluta liberdade?

No pensamento goza o homem de ilimitada liberdade, pois que não há como pôr-lhe peias. Pode-se-lhe deter o vôo, porém, não aniquilá-lo".

843. Tem o homem o livre-arbítrio de seus atos?

“Pois que tem a liberdade de pensar, tem igualmente a de obrar. Sem o livre-arbítrio, o homem seria máquina".

                                                            O Livro dos Espíritos


E todos os nossos atos dependem única e exclusivamente de nossa vontade:

872. A questão do livre-arbítrio se pode resumir assim: O homem não é fatalmente levado ao mal; os atos que pratica não foram previamente determinados; os crimes que comete não resultam de uma sentença do destino. Ele pode, por prova e por expiação, escolher uma existência em que seja arrastado ao crime, quer pelo meio onde se ache colocado, quer pelas circunstâncias que sobrevenham, mas será sempre livre de agir ou não agir.

                                                              O Livro dos Espíritos

Assim, a prece é sempre um ato de livre vontade!


Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: AryLeal em 26 de Março de 2014, 17:17
A  prece,
ferramenta importante de conexão com o criador, ato de fé que nos possibilita o contato direto com nossos mentores. Prece é ação forma singela e humilde de agradecimento as conquistas do espirito, ponte edificante e segura com mundo invisível.
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Brenno Stoklos em 28 de Março de 2014, 03:54



"Todos os povos oram, do selvagem ao civilizado: aí são levados pelo instinto, e é o que os distingue dos animais. Sem dúvida oram de maneira mais ou menos racional, mas, enfim, oram. Os que, por ignorância ou presunção, não praticam a prece formam no mundo insignificante minoria. A prece é, pois, uma necessidade universal, independente das seitas e das nacionalidades".

"A prece é uma invocação. Ao fazê-la o homem entra em comunicação pelo pensamento com o ser ao qual se dirige; pode ser para pedir, para agradecer ou para glorificar".

"A prece é o orvalho divino que tranquiliza o calor excessivo das paixões. A prece, filha primeira da Fé, nos conduz ao caminho que nos leva a Deus".

"Pela prece, o homem atrai para si o auxílio dos bons espíritos, que o vêm sustentar nas suas boas resoluções e lhes inspirar bons pensamentos. Ele adquire assim a força moral necessária para vencer as dificuldades e voltar ao bom caminhos, se dele se afastou".

"A prece é recomendada por todos os Espíritos; renunciar a prece é negar a bondade de Deus, é recusar para si mesmo a Sua assistência, e, para os outros, o bem que lhes pode fazer".

                                              Da Doutrina Espírita


Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Brenno Stoklos em 23 de Maio de 2014, 05:32


A Prece em O Livro dos Médiuns:


"A prece, bem o sabes, é uma evocação que atrai os Espíritos. Tanto maior ação terá, quanto mais fervorosa e sincera for. Ora, junto de um túmulo venerado, sempre se está em maior recolhimento, do que algures, e a conservação de estimadas relíquias é em testemunho de afeição dado ao Espírito e que nunca deixa de o sensibilizar.
O que atua sobre o Espírito é sempre o pensamento e não os objetos materiais. Mais influência, do que sobre o Espírito, exercem esses objetos sobre aquele que ora, porque lhe fixam a atenção".

"8ª Podem obter-se curas unicamente por meio da prece?

"Sim, desde que Deus o permita; pode dar-se, no entanto, que o bem do doente esteja em sofrer por mais tempo e então julgais que a vossa prece não foi ouvida."

9ª Haverá para isso algumas fórmulas de prece mais eficazes do que outras?

"Somente a superstição pode emprestar virtudes quaisquer a certas palavras e somente Espíritos ignorantes, ou mentirosos podem alimentar semelhantes idéias, prescrevendo fórmulas. Pode, entretanto, acontecer que, em se tratando de pessoas pouco esclarecidas e incapazes de compreender as coisas puramente espirituais, o uso de determinada fórmula contribua para lhes infundir confiança. Neste caso, porém, não é na fórmula que está a eficácia, mas na fé, que aumenta por efeito da idéia ligada ao uso da fórmula".

Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: jocellito em 24 de Maio de 2014, 15:36
Tema bom !!!
Somos pensamento e vontade; isso é o que temos de mais precioso em nós; é o pensamento e a vontade q
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: jocellito em 24 de Maio de 2014, 15:52
Continuação da resposta:

é o pensamento e a vontade que nos move; a prece é o meio que temos para melhor exercitar nosso pensamento e nossa vontade; na literatura espírita, encontramos frequentemente seres e mundos, onde o pensamento é utilizado nas mais diversas atividades.
Sem o exercício do pensar e do sentir, não agiremos em benefício de nossa evolução;prece é pensar e sentir, com o objetivo de agir em conformidade com os desígnios de Deus;
A repetição de preces prontas, não é capaz de qualificar o pensamento; mas o pensamento é capaz de qualificar a repetição de preces prontas, preces simples e de coração, ou até mesmo o silêncio das palavras.
Vivemos um mundo que valoriza em demasia, o concreto, deixando de lado o abstrato; o silêncio pode ser uma prece; dependerá do pensamento e do sentimento envolvido no momento.
Orar é falar co Deus; falar com Deus é possível através de um gesto de introspecção; voltando-se para dentro de si e elevando o pensamento e o sentimento para as coisas do alto, é que alcançaremos o diálogo precioso com Deus; as palavras são um dos métodos utilizados pelo homem, para executar a prece.
enfim, pensamento e vontade!!! tudo o que precisamos para viver em plenitude!!!
Paz e luz a todos nós !!!
Título: Re: A Prece - Estudo dirigido da Doutrina Espírita- FE
Enviado por: Brenno Stoklos em 26 de Maio de 2014, 01:51


O que é a prece?

É uma evocação por meio da qual colocamos nossos pensamentos em relação ao ente e Entidade a que nos dirigimos. Pode ser pensada ou mentalizada, falada ou cantada.

O que se pode dizer,é que a humanidade quase toda já reconhece o valor da Prece, sentindo que ela é realmente o meio de comunicação com as forças superiores. Assim como o corpo precisa do banho diário e da água como o verdadeiro alimento da forma, a alma necessita da oração, higiene do espírito e sustentação do seu equilíbrio em todas as direções da vida.

A prece é a verdade mais divulgada no mundo e faz maravilhas em todos os setores da vivência humana.

Já encontramos materialistas que têm o hábito de orar à hora em que se entregam aos braços de Morfeu e quando acordam com a melodia dos pássaros.

Não é uma voz que fala mais alto dentro do seu peito?

O modo pelo qual entendemos a oração varia de zero ao infinito e os seus recursos se apoiam na eternidade.

Os místicos e os santos sabem se colocar como verdadeiros canais das forças superiores, com a magia da Prece.


Título: Re: A Prece
Enviado por: adonay em 13 de Janeiro de 2015, 17:26
Ola.
 Estou muito feliz por ter iniciado este estudo, logo de início já me ajudou muito!
Em relação ao tema proposto entendi que prece é o momento ou forma de liberar os sentimentos, energia, desejos, agradecimentos, momento de entrega ao Pai Celestial e  que se deve faze-lo de forma verdadeira para que seja eficaz. A intenção é muito relevante neste momento, se for boa trará bons fluídos e vise versa. Quanto a questão de ter sentido ou não em repetirmos textos decorados, acredito que sim, desde que estejamos realmente concentrados no mesmo, também é importante que estejamos cientes do seu contexto para avaliar as intenções que contém no texto.